Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11953


This item is only available as the following downloads:


Full Text



ANNO XLV. NUMERO 221

fABA A CAPITAL l ITCARBS OSDE 1*0 R AGA mT2
*r ^flzBs adMutuiioi........
Por s3 dos Mtom....... .......... *GOO
Por tira anuo id'm..... ............. *2#W>
ivnttn .......... 240000
. 1320

Cada numero avulso

DIARIO

TERCA FEIM 28 DE SETEMBRO DE 1869.
Pur tres mezes niantadot. .
Por sete ditos idem.
Porno\iditosidem .
Por nm anno
PARA DENTRO E FORA DA PROVIIfCIA.
67
mm
27*00
Propriedade de Manoel Fig-ueira de Faria & Filhos.
SAO ac;j:vti:*
roer"A"^^^
-w^r^
N
OjAJIOJEJERNAIVIBUCO
RCCIPE, 28 DE SETEMBRO DE 1869.
NOTICIAS DA EUROPA.
Cheeou hontem pela rnanhaa o vapor in-dez Ja
Piala, trazendo dalas : de Hamlmrgo 5, Paris 7,
Londres 8 e Lisboa 14 do frrenle.
Franca.Doenra do imperador Napoleao Ap-
provarao do tmutus-consattus, Discurso liberal
do principe Napoleao. Boatos de modificara* mi-
mslenat. "
HespamiK.Dispersao don ulimos bandos carlis-
tas; mdultof. Uabctistas. Criseministerial. ues-
lio dos prelados ; processo- Cuba, mais reforros
BTAioscsiDO.Traballios para a ele/rao
presidencia em S7S, candidato ojuiz Chase Trans-
ferencia da capital. Fenianisino. SJterman mi-
nistro da ynrna. Tratada com a Clima. Mxico.
*>ua deplrate!siluaco. ls can lamento do Yuca-
*an Pnsuo dos implicados na conspirado contri
vida do presidente.
Boma k Italia.O gocerno rusto prohibi os
mspos catholtcos de concorrer ao concilio. O go-
verno italiano declara que considerar aullas as
ecisos do concilio. A Franca enva representan-
te ao concilio. Medidas fniancciras do governo tu-
Inliano.
Ai.i vmamia./te/nroVj pomo amigareis entre a
I russia e a Austria. Armamentos da Prussia
Protesto do eleitor de llesse contra a le de se-
qnestro.
Oi-iRN!>: ._Exigencias da Sublime- Porta ao vi-
Ce~'eL k9ypto. Casamento contratado do prin-
cipe Carlos da Roumania, com a princesa Mara
ia Muista. Crise ministerial e empresmo na
Grecia.
I'ortixai.. Xomeaces do ministro da guerra,
* ministro portiujiiez no Rio de Janeiro e de di-
versos naiernidores civis Diversas.
FRANCA.
As ultimas noticias de Pars confirmara a gravi-
aade da doenra do imperador Napolen. Nao tem
podido presidir aos conselhos de ministros c ad-
ebou a sua entrevista com o general Prim, para
guando estivesna melhor. A imperatriz regressou
a capital no dia 3, e parece que chamada telegra-
pliieaniente pelo imperador. Entretanto nos lti-
mos das e para modificar a impresso causada
pela sua doeiica o imperador, este tem dado al-
guns passeios de carruagem pelos logares raais
pblicos de Paris.
A ordem do dia o discurso do principe Hapo-
leao no senado ; contra o senutus consultas : ap-
provou a Iransformaeo do imperio auloeralico,
em imperio liberal ; proelamou sua adlieso illi-
aaitada ao imperador e ao principe imperial; ap-
provou o senatus-consullns, mas expressou os seus
senlimentos pelas lacunas que conten. Dissa que
* responsabilidade ministerial eslava mal definida,
eaecrescenton quo o senado nevera ser urna se-
punda cmara com poderes legislativos; disse que
drsejava un senado electivo ; que entenda que
os nutras fossem nomeados pelas municipalida-
O ministro do reino respondeu que quera, co-
mo o prncipe, o imperio liberal, mas que a con-
fianca na hberdade nao exclue a prudencia no i
desenvolvimento das liberdades; deelarou que o
eaverno nao esta va de modo algum de accordo
com o principe a cerca das attribuices e a eom-
pesicao do senado, e cerca da nemeaco dos
maires pelas municipalidades.
A P"ataca acremente o discurso do princi-
pe Napoleao, analisa-o delidainente e eoudem-
oa-o.
Correu o boato de que o imperador manifestara
o seu desagrado a seu primo pelo seu discurso no
senado ; mas os telegrammas de Paris negam a
veracidade deste boato.
Os Srs. Drouyn de Lhuis, Olozaga e Nigra feli-
Citarara o principe Napoleao pelo seu discurso.
Cs bouaparlistas nao syiapatliisaram com o dis-
curso do principe, dizem que este com o seu pro-
gramma quiz apresentar a sua candidatura ao
throno; qu; pronunciando o sea discurso que en-
volva a declaroslo do ildelidade ao imperador, e
ao principe imperial, dera a entender que eslava
prompto, de accordo com a imperatriz, a execu-
tar o seu programma, se un acontecimento ines-
perado tornasse necessario o estabelecimento da
regencia ; e que ao mesino lempo tal programma
c una auieaca caso nao aceilem as suas promes-
sas de e por frente do inovimento anli-dvm-
mstico. s
Foi finalmente approvado o senaius-consultus
por Mi votos contra 3, sendo reprovadas as emen-
das apresentadas por lirenier, Sariea, e Bonjean.
A emenda do seuador tonjean, apresenlada ao
art. pedia que o senado tivesM lambem a ini-
ciativa das leis, a nomeacao de urna commisso de
senadores e depuUdos para dicidir sobre qualquer
dissentimenlo entre as duas cmaras, e a volaco
e apresentaco na forma das leis, para as mo-
dilicaroes da constituicao, excepto as que so o po-
dem ser por meio de nm plebiscito. Para este
piojecio de emenda dizem que muito concorrera
o principe Napoleao, quando foi apresentado com
do ministerio dos estrangeiros o principe de La
lour d'Auvergue, sendo substituido pelo Sr.
Droun de Lhuys.
Fallase lambem em que nestas circumstancias
sena abantado para gerir a pasta dos entrangeiros
' &r. Uenedelli, que actualmente embaixador de
Franca em Berln.
O emigrado republicano Ledru-Rollin esta dis-
poto a acceitar a amnista para se apresentar
ctiilidaio na primeira vagatura eleitoral de Paria.
Vctor Hugo, Flix Pyat e outros republicanos in-
sistencia nao aeceitar a amnista.
Foram autorisados o* voluntarios ingleze* o
belgas a entrar em Franca unilormisados para as-
sisiirem ao concurso aanual do tiro em Amiens.
Falli em Londres a casa Albert-Assuranee
compagny. com um denct de um milhao de libras
esterlinas.
HESPANHV.
Parece que o inovimento carlista est completa-
mente 'uffoeado ; foi una licao para os partida-
rios do absolutismo que reconheceram quao dimi-
nuto era o numero de seus partidarios, quao pe-
quen* a sua influencia, e o seu valimento.
.ontinuam a apresentar-se s autoridades os
individuos que faziam parte dos bandos carlistas,
foram indultados dous ctrlistas condemnados
mnrt'\ Os jornaes applaudem por isso o governo,
e (B-se que llavera mas indultos.
A gazeta de 2 diz que na Citalunba se apre-
entar.im 59 carlistas para receberem o indulto;
M dispersa e derrotad! no dia S perte de Gerona
a nica partida carlista que ainda existia. Ha so-
cego por toda a parte.
0 moderados hespanhoes que se tinham divi-
dido em dous bandos, uns pugnando pelos direilos
de u. Isabel II, e outros pelos de seu lilUo D. Af-
inis un paragrapbo relativo coniposicao do se-
nado. '
O Sr. Bauchart explieou em um discurso a res-
ponsabilidade collectiva do imperador e dos minis-
tros como se aclia expressa no senaius-consultus.
Lma lei proposta polo governo, diz o senador
Bauchart, rejeitada ; urna medida proposta pe-
los ministros nao aceita, nesle caso inlervm urna
ordem do dia motivada que indica terem ellos per-
dido a confianca das cmaras ; em noventa e no-
ve caso3 entre cem o imperador despede o minis-
terio ; (al a apregoada respbnsabilidade minis-
terial ; Podem porm dar-se certas circums-
tancias excepcionaes, al com carcter revolucio-
nario, que obriguem o imperador a pensar sobre
o caso, e se elle julga que a cmara se engaa,
conservaos seus ministros e appella para o povo.
fcis a responsabilidade do imperador.
Este appello nesle ciso supremo nao ser feito
por urna dissolucao da cmara, em que, diante da
iiova eleicao teem grande influencia os interesses
locae*. os interesses do 'campanario, e os nteres-
sos pessoaes. Ser feito por urna pergunla uni a
leita pelo chefe do estado e todos se devem sub-
nietter resposta sim ou nao, dada pelo suffragio
universal. ^ As questoes ordinarias sao reguladas
como outr'ora, pela responsabilidade ministerial.
Porm as questfles extraordinarias, em lugar de
serem resolvidas por urna revolurSo, sao-no por
m plebiscito, que o tmeprador responsacel sub-
mette ao povo.
Depois da approvacao do senaius-consultus
ieu-se o decreto de prorogago do senado que se
dispersfJa aos gritos de viva o imperador. "
Anda nada est decidido a respeito da convo-
cado da cmara popular, mas dz-se que ser
dissolvida.
Nos conselhos geraes e departamento da
Franca comecam a apparecer petiQoes para que se-
jam supprimidas as candidaturas oiciaes as
fileicoes de deputados.
Dizaai de Londres que causn all grande im-
pressao urna correspondencia particular, afrman-
dj que o imperador Napolelo declarara estar
prompto a desarmar, se a ftussia, a Prussia, a
Austria e a Italia se obrigassam a desarmar si-
multneamente.
Tem sido mui favoravelmonte acolhida a no-
meacao do feneral Lebocur para o mibisterio da
guerra.
Falia-sa n'uma modificacao ministerial ahiado
lonso, chegaram a um aceordo e resolveram apoiar
todos o infante D. Alfonso ; a rainha mi D. Isa-
bal sera lutora durante a sua menoridade, e ha-
vera un conselho de regencia ex-composto depes-
soas nao contaminadas pela revolucao de setembro.
onzales Bravo foi accomettido em Biarrits por
um accidente, mas que parece nao dever ter gra-
ves consecuencias.
O geneial Gasset mudou a sua residencia de
Biarrits para Bordeaux por intimacao das autori-
dades francezas.
p general conde de Cheste que actualmente se
acha em Lisboa est metlido em processo pelo cr-
me de desobediencia.
Diz-se que o governo tenciona apresentar s
cortes, na sua abertura, um projecto de lei eonce-
dendo amnistia geral para os delictos polticos.
Parece ha ver desintelligencias entre os gene-
raes Dulce e Isquierds c outros generaos governa-
mentaes. Este ultimo pedio a sua deniissao de
capitao general de Madrid, e que esta nao ibe foi
aceita.
^F'^* ,1ue. quando o general Prim regressar
de vicny, ha ver modilieacio ininisterial.
Os prelados quo nao satisfizeram s circula-
res do governo, esto submettidos ao supremo tri-
bunal ; estao nestes casos sete prelados. Se a
emtica nao fdr favoravel aos bspos, resulUro
d'aqui graves consequencias para o governo hes-
panhol, porque em Hespanha predomina muto o
fanal umo, e o clero ha-de por em pratica os seus
manejos, sorvindo-se nao s do confessionario,
mas tambem do pulpito.
As corles abrem-se no dia 29 de etembro.
Parece que se trata de supprimir o numero das
dioceses, o rednzir o orcamento do clero.
No da 7 houve em Madrid um tumulto que
se assignou. A"s tres horas da tarde mandou o
governo transferir do posto do ministerio da go-
vernaao pitra o de estado-maior, os voluntarios
(la Iiberdade. A's 11 horas da noute alguns vo-
luntarios dos arrabaldes reoecuparam a governa-
cao recusando-se a retirar-se.
Bivero mandou reunir varios batalhoes, que to-
inaram posicao durante a noute, as immediacoes
da porta do sol. A's tres horas da manhaa os
voluntarios que occapavam a governacao, conven-
cidos da inulilidade de qualquer tentativa de re-
sistencia, sahiram, sem haver derraniamento de
sangue.
No dia seguinte tinha tudo retomado a sua habi-
tual phisionomia. A guarda do ministerio da go-
vernacao esla so conliada a agentes de polica.
Acliam-se presos uns 40 individuos que sero en-
tregues aos tribunaes.
Ha tranquilidade em toda a Hespanha, ainda que
alguns governadores de provincias pediram que
augmentassein as guarniedes, porque receiam quo
os partidos tentem perturbar a ordem.
Abrio-se um crdito de 452,493 escudos para
as despezas da expedicao de seis mil homenspara
Cuba._ Lnnsta que depois desla primeira expedi-
cao irao mais desoito uiil homens.
A illia de Cuba contina a apasiguar-se. O
general Caballero de Rodas manda dizer que con-
tinalo as operacoes contra os insurgentes. Es-
taa-se organizando novos batalhoes de voluntarios,
sendo um delles coni|iosIo de estrangeiros domi-
ciliadoem Havana. As tropas e os voluntarios
possuidos domaior entliusiasnio continuain alcan-
zando grandes triumphos sobre os ins'urrecio-
nados.
Os risurgeutes de Cuba soffreram urna derrota
importante em um assalto que deram a Tunas,
mas pareco que voltario carga porque o ponto
o estratgico e importante, e elles ainda contam
seis mil homens em armas.
s urna pequea povoacao que fica silua-
da no interior, entre Porto Principe e Bayamo a
pouca distancia de Holguin e mais prxima da cos-
ta do sul que da do norle.
Foi detida no rio Apalachacola, Florida urna ex-
pedicao de flibusteiros, e por conseguinte impedi-
da a sua marcha para Cuba.
Parece que na junta que os insurreccionados
tem em Nova-York appareceu um desfalque de
tres milboes de pesos, sem que nenlium dos mem-
bros da junta possa justificar a inverso daquella
quantia.
Corre o boato de que o projecto da compra da
ilba de Cuba pelos cubanos apoiado pelos Esta-
dos-Unidos.
v ESTADOS-UXIDOS.
O cabo elctrico que liga a Franca com os Es-
tados-Unidos funeciona com tal perfeicao, em qua-
tro horas se sabe em Paris o que se passa em
Nova-Wk. r
Os ltimos telegrammas desta capital j trazem
as primeiras indicacoes relativas campanha pre-
sidencial de 1873 ; como se sabe, os presidentes
sao eleitos s por quatre annos. e apenas sao no-
meados, comecam logo os politicoe a ocenpar-se
com o seu successor.
O gro-juiz Chase escreveu urna especie de pro-
gramma em que declara que sta cumprda a mis-
sao do partido republicano, e que necessario for-
mar um novo partido que se componha dos
elementos conservadores dos partidos que hoie
existem. '
Chase publicou esta carta para preparar a sna
proprla candidatura prxima presidencia ; mas
nao podor talvez aspirar as glorias da eleicao,
visto que Chase tomou parte muito activa as'ul-
timas lucias polticas, e viveu muito com o partido
republicano para que seja apoiado as eleiedes
geraes polos demcratas que nao votaram por elle
nem pelos republicanos cujas fiieiras quasi aban-
donou.
A Patrie tratando deste as3umpto, diz que o
que os Esiados-Unidos precame ho deforcosa-
mente procurar em novembjo de 1872, um ho-
rnera novo, na verdadeira aecepeao da palavra,
um hornera que seudo americano, primeiro que
todo, nao Maja enfeudado a nenlium partido, mas
que tenha prestado sondos ao paiz.
() genaral Grant foi eleitn em 1808 porque per-
sonitlcavaa causa nacional; mas Grant nao nm
homem puramente poltico, o nao deseia a sua
reeleicao.
Falla-se em se transferir a capital de Washing-
ton para a capital da repblica de Chicago, Sincin-
nate on S. Luiz ; contra esta ultima cidade. porm
lia um grande obstculo que a falta d agua.
Washington nao sufllcientemcnle central.
Em todos os poutos dos Estados-Unidos se estao
orgamsando circuios de fenianos, nao se sabe com
que llns.
Sherman foi nomeado ministro da guerra.
Houve um furioso incendio na Ptiiladelphia,
que deslruio valores superiores a quatro milboes
de duros. O fogo declaron-se em um deposito
cneio de barris d'aguardenle alcool, peteoleo e ou-
irai materias iiiflaminaveis. Os navios que esta-
vam atracados aoces de Delawoare roram desa-
marrados e rebocados para maisbaixo do no, alim
de evitar quo tambem se incendiassem.
Debaten-se nm Londres na cmara dos eom-
niuns qual a poltica que a Inglaterra devia se-
guir as suas relacdes com a China. Esla questao
mteressa naos aGraa-Bretanha.mas todas as po-
tencias europeas que tem nacionses naiiuellas re-
gioes inhspitas.
As iiliimas noticias de Shanghai contam ara as-
salto leito pelos chinezes aos estrangeiros, attr-
bumdo-lhes renbo d cTenncns.
__ Os parldaros do anlig rgimen de compres-
sao militar e de monopolio commercial, inhjara*M
perdidos, desde que os representantes da Franca,
da Inglaterra e dos Estados-Unidos na China, pro-
clamaram juntos a necessidade de seguir um ou-
tro systema poltico naquellas paragens, sobretu-
do depois que a America e a Inglaterra declara-
ram ofllealmenle por via de tratados e do memo-
rndum, que estas duas potencias aceitavam esUi
nova iinba de comporumento mas civihsada e
.nais conforme ao direito internacional, e mais ca-
paz ao mesmo tempo de proteger efflcazmenta os
estrangeiros residentes na -China.
Para retardar o momento em que a Inglaterra,
segundo os exemplos da America, transformasse
em um tratado oflkial as doclaracoes muitas ve-
zes repetidas dos seus ministros em favor desta
poltica.
Os (actos vieram, porm, desmentir as noticias
exageradas e no proprio parlamento inglez Mr.
Oiway fez competente juslica acerca das inlencSes
dos ministros plenipotenciarios.
O Globe de landres lamenta processos um pou-
co violentos de que os misionarios protestantes in-
S'e">s se servem para convener os Cbins.
O Globe parece receiar (|ue a influeneia do cle-
roi calnolico nao fizesse numerosos proselytos na1
China se a Franca adopta ollicialiiiente a nova'
pobca proelamaila palos miauos das tres po-
tencias. r
Os Chins nao deixariam a principio de respei-
tar os misionarios, ainda mais do que agora, e
depois deixar-se-hiam converter pelas palavras de
quem, como os padres inglezes, chamara incessan-
teinente navios de guerra, cruzeiros, e cobrem as
suas pesadas com a aupla proteceo do gabinete
de Pars e de Pekin.
A sluaco do Mxico L cada vez mais de-
ploravel. Eislc all urna guerra de raeas. A anar-
chia estende-se por todo o territorio ; a insurrei-
cao geral.
Acabou a insurreicao de Tamanlpas, e logo se
raanifestou oulra em Yucatau ; os Indios dizimam
as tropas que contra elles sao mandadas.
Os Indios tem em armas dez mil homens, e o
numero delles vai augmentando diariamente. Quei-
maram sete fazeiidas ao p de Ismael. Dos ebefes,
porem j foram dous capturados e fuzllados.
Dizem do Mxico que deus imperialistas, um ge-
neral e o capito Audrade, ambos fraucezes e um
belga, foram presos e sero julgados por cumpli-
ces contra a vida de Jurez o de Lerdo da Teja-
da. Esto presos os cumplices, entre elles figurara
cinco generaes, um dos quaes se evadi.
nOMA E ITALIA.
O governo russo prohibi terminantemente aos
bspos polacos calholicos que se dirigissein a Ro-
ma para assistirem ao concilio. A Russia nao quer
adinittir que os bspos pelos seus subditos volem
uraa decisaa tendente a collocar o papa superior
a todos os suberonos da tem ; pois parece que
um dosarligos que vai ser suhmeltide deciso
do concibo o da infallibilidade e soberana do
papa em todas as questoes polticas e religiosas.
Quasi todos os peridicos russos sao de opinio
que o governo nao deve consentir de modo algum
que os bispos calholicos dos dominios de czar vo
assistir ao concilio ecumnico.
O governo italiano dirigi urna circular aos
pweilos, declarando-lhes que a Italia considera,
e considerar nullo o concilio e as decisdes que
elle possa ter em consequencia d governo pon-
inicio nao ter informado offlcialrnenie o governo
italiano dos assuraptos que l devem ser discu-
tidos.
rio do ministro da duenda sobre a missao das
onngacues dos tabacos; esla aniaaio produzio
Dons resultados, a daspeza tbi nanarter uno se
rana cora urna eraissao de divida consolidada, t
lortHicou o crdito, que soUreria um grande abalo
com I amisso de um novo empreslirao ; esta
operacao linancera deve trazer comsigo a sup-
prassao do curso forrado das noUs do banco, pon
produzio j a diminuirn do agio sobre o ocio.
E preciso, porm, que o governo introduza no
orcamento as mais severas economas, para se
naj perderem os bons elfeitos d'aquella operacao.
AI.I.BMAMIA.
Consta, por carias de Vienna, que se vao resta-
Delecendo as boas relacoes entre a Italia e a Prus-
sia, iracas aos esforoos da Inglaterra. Parece que
abanta S tambem procurou apasiguar a irrita-
cao da corle de Vienna contra a de Berln.
A Prussia curvase ilgnma cousadianle da Aus-
,nna,3jnao rBDBCii aos se"s frajectos.
O Sr de Zile, homem de confiara-1 do conde de
isinark e objectode grande annnosidade por par-
te da Austria, acaba de ser deniitlido do seu lugar
cretario de estado. Ao mesmo tempo. porm, i
Foi publicada a carta de le, aulorisando o
governo a pagar at 1,850:000 aos interessados
no caminho de ferro do sueste.
El-rei o Sr. D. Luiz voltou do Porto s 10 ho-
ras da noute do da 31 de agosto, onde tinha ido
encerrar a exposicao serieula daquella cidade.
Xa cenmonia do eneerrarnenio, depois de lido o
respectivo relatorio e rea cao das pessoas a quera
o juiz as propoz para premio, pronunciou el-rei a
segrale allocucao :
Sempra me grato visitar a cidade do Porto,
cojos habitantes em lodos os lempos se teera sate.
n.ilado por seus fetos gloriosos, pelo seu decidido
amor ao trabalho, pela sua Ilustrada iniciativa,
era prol de tantas ineiativas utes.
Hoje, porm, duplicadamentc me grato estar
entre vos porque venho encerrar a vosea exposi-
cao de sericicultura, o premiar aquelles exposito-
res que n'estas lides do trabalho mais se avanta-
jaram.
A industria sericcola sem duvida nina da-
quellas que no nosso paiz se aprsenla mais aus-
piciosa.
Foi natural e acmnmodada as eondicoes cli-
penaes, os Srs.: Jos Marcellino de S Varna?
niarquez de Vallada, vfeconde d'Algs, Francise.'.
Antonio Fernandes da Silva Ferro, Levy Jordao
Joai Antonio dos Santos c Silva, e Antonio Maria
de Lomos.
4.
faz
Pan propr as alteracoes
que convenba
os
. Jor
de Carvarao, o
reapparece na po.itica aciva o conde e Bism^ a^ea. do p^iz tZZT^&ZZT* pro
tSZS?''** I|0ant bmM- eSOft- gredr: "S5 polV/iprn t^erapenhCs
.t' --.nh- .-ii.-- i InoiOS esforcos P"* ll,e imprimir vigoroso impol-
l de KBtppa receben en- so, e a levar ao grao de prosperidade e desenvol-
gardas de agulhas aperfeiivadas.
A Gazeta da Allemanliu do Norte desmenle que
se trate de pedir ao parlamento um crdito sup-
pbmeniar ao orcamento do ministerio da guerra.
Alera dos poderosos armainantos feitos pela
t raasta, foram mas dalos para a Ausfra, agentes
secretos, encarrilados de
contar cora o auxilio
com tudo d.ixar de
pregar o vosso zelo e solicitude
I pelo aperfeieoamento da industria a que vos ten-
des dedicado, e na qual, tantos prograssos tendes
feito.
Convido-yo* portante a que persevere5 em con-
sagrar os vossos cuidados a esla industria, que ella
ser-vos-ha sulficientemente remtineradora do tra-
m torra a r o gabinete de balho e capitaes que empregardes, etenhofde
tudo quanto diga respeito sluaco mi- l que nos futuros trnelos 'indstrias qu nesta" ci"
' dado se cffectuarem, oxibireis novos productos
que representem novos aperfeicoamentos.
_ Os premios e monedes conferidos n'esse acto,
sao: '
l.' Premio d'honra ao estabelecimento huma-
nitario do baro de Nova Cintra.
2.' Premio ao Sr. Manoel Borges Carneiro, por
a qualidade da sua seda e casulo e servicos pres-
tados a industria.
3." Premio a Jos Maria Rabello Valente.
i." Premio a Manoel Pinto de Yaseoncellos.
o. Premio a Simao Ribas.
6.* Premio a Domingos Carneiro de Olivera.
7. Premio a Adriano Jos de Carvalho e Mello,
por os servicos prestados industria e boa quali-
dade de seus productos.
8.- Premio a D. Camilla Ferreira Machado.
Meneos honrosas aos segu ntes :
Jacintho Pereira IValverde de Miranda Yaseon-
cellos.
Jos Cardoso Garcez Maldonado.
Joao Pereira.
Joaquim Monteiro dos Santos.
Bons producios e servicos prestados industria.
Medalhos do pratas aos seguintes :
Jacintho P. V. de Miranda Yaseoncellos
Jos Cardoso Garcez Maldonado.
Medalhas de cobre aos saguintes :
Jos Mibeiro Martina da Costa.
Camilb Candido Moreira Lobo.
Francisco Rabello de Andrade.
Seda manufacturada.
Antonio de Olivera Lessa, do Porto.
Joaquim Baptiza da Silva Guerra, do Porto.
Antonio Jos da Silva, do Porto.
Joaquim Jos da Silva, do Porto.
Cordeiros & Irmos, de Lisboa.
Joao Marcellino Pimentel, do Porto.
Joo Goncalves de Olivera Torres, do Porto.
Mencao honrosa :
Bemardno Luiz Pinto.
Foram agraciados : Jos Leite Pereira de
Mella, eom o titulo de visconde de Lagiosa ; Hen-
rique Coelho de Souza, visconde de Cedofeila;
Francisco Jos Pacheco Jnior, 2o baro de S.
Francisco; com o titulo de Conselho, Adolpho Ma-
noel Victorio da Costa, Franciso Antonio de Re-
sende, e Joao de Barros M. Abreu e Lima ; cora a
graa-cruz da Conceirao, Fernandos de Lasaa ;
com a de Chrito, Sidi-Mustapha Lbarnadar, minis-
tro do bey de Temis, brigadeiro D. J. de Souza
Galbardo, hespanhol ; cora a de S. Beato de Aviz,
aos general de divisan tumezinos, Eyoub e Krere-
dine; visconde de Castalio Borgesj Jos Borges
Pinto de Carvalho de Affonscra ; conde da guarda,
Luiz da Olivera e Abneida Calheiros e Mana ;
baro do Salgueiro, Jos P. Pinlio e Vasconcollos
Soares de Albergara.
Nosso correspondente de Lba escreve o
seguinte era 13 do crreme, s 11 1/2 horas da
noute :
Htaa do nnpeno austro-huugan. Continuam na
Saxoxia varios offlciaes do estado-maior prussiano
a csindar a topognpbia do paiz, tornando nota do
material de eaminhos de ferro para transportar
tropas, quando seja preciso.
Diz-se que o conde de Beust deve ter breve-
mente una conferencia em Carlshade cora o Sr.
lloiiher, presidente do senado francez, e o Sr. Be-
nedetti, embaixador de Franca era Berlin.
O re Prederico Guilherme eleitor de es-
se, publicou um protesto contra a M de secuestro,
e dirigi todas as naedes. O eleitor sent nao s
que a Prassia calcasse aos ps o direito das nacio-
nalidades, violando a autonoma de um paiz inde-
pendente, mas que ousasse levantar mi sobre os
bens particulares de sua casa. O eleitor manil'esta
a espera nca de ver cessar tal estado de cousas;
por aniquanto apenas poe c submetter n'uma ox-
posjcai. verdica este acto de violencia esclare-
recaa decisSo das naedes e protestar mais urna
rexj-eontr- o revolante qnebr.uitimento dos ira
taoos, bern como contra os mel'is com que se
tentn nesta sonjunctura. Iludir a opinio pu
lilic.1.
Esfriaram muito as rclac,f>es entre o governo
prussiano e a repblica helvtica, por causa da
expulsan dos subditos prussianos naturalisados na
Suissa.
Dizem de Hamburgo que a visita do re dos Bel-
gas ao rei da Prussia, uve por lira tranquilisar
este soberano .-erca do tratado feilo entre a Bl-
gica e a Franca, relativamente aos eaminhos de
ferro franco-belgas.
Falla-se no principe de Reus para successor
do Sr. de Goltz na erabaixada prussiana em Paris.
O partido liberal prussiano tenciona apre-
sentar s cmaras nm projecto de lei, fazendo res-
ponsaveis os ministros da cora.
Causn muto bom cffeito em Berlin a noti-
eia de que o partido da nnidade allema trumpou
as eleiedes de deputados que se lizeram em
Bade.
ORIENTE.
As relacoes enlre a Turqua e o Egvpto vo to-
mando um aspecto perigoso depois de sa ter sup-
posto que linham terminado satisfatoriamente.
Parece que o governo ottranano, ainda que agr-
decendo muito ao vice-rei do Egvpto os seus pro-
testos do lldelidado e respeito ao anillo, exige pro-
vas terminantes materiaes ; pede a entrega ou a
venda dos navios couracados que adquiri recente-
mente, assimeomo as arvoresdo systema moderno;
ordena-lhe a reduccao do sen exercito, segundo se
indica nos tratados ; o abandono de todas as rel-
ceos directas que manlm com as potencias euro-
peas ; a iliininuico dos impostes e a reraessa
para Constantinopla de um balancete annual da
situarn linancera do paiz.
Se assim a Trnala, aconselhada por amigos
imprudentes, quer caiuinhar para a sua perda."
A inanguracao de canal de Suez,devc fazer-
se a 16 de novembro. Asearlas do convite fei-
la para essa data, e passadas em nomo do vice-
rei do Egypto ja foram destribuidas.
A cmara do comraercio da Haia reuni os
lazT no cdigo civil cora relaeao ao ultramar,
Mt.: Joso Joaquim da Silva Guardado, l^vy J
aao, Augusto Henriques Itibero de CarvaJhn
Joaquim Pnlo de Magalhes.
5.' Para |rab>r. da reP.rma das pautas do ul-
'ramar' os Sw- J"ao de Audrade Corvo (pnesi-
d-rnte), Tlieittn (representante de Cabo-Verde)
Kstanisau d'Aasumpcao (por S. Tbom), Antonio
edro de Carvalho etnpregado da direceo do ul
tramar (por Angola), Paiva Raposo (por Moeamki-
que), Bernardo Francisco da Costa (por TiraorX
1 ? ,,,1S'!S sobn ''ae es,:1 "'rainisso ha de
'ranalhir, sao : dintel de iinportaco enlre Oe
l.i por cento ad valorem; reduceo" da pauta de
mnimo numero de arligos, e extinc.-a,. dos direi-
los dilerenciaes debandeiras; creaco de utn
peqneuo imposto sobre a mporta.-ao, de 2 por
cenio un mais.
., /* propr com a possivel brevidade
(tomando por base os trabamos da commisso
noraeada por decreto de 11 de onlubro de 1865) o
plano mais adquado de reorganice: da forra
armada, conciliando as indicaces da mais rigo-
rosa economa, com as exigencias do servico as
provmcias ultramarinas. E' coinpo>u esta com-
misso dos Srs.: contra-almirante graduado, vis-
conde da Praia-Grande de Macii, iimiistro hono-
rari- Presidente; Joo Tavares de Aliada gene-
ral de brigada, director da i' direceo do ministe-
rio da guerra ; Jos Guedes de Carvallo e Menezes
ex-governador de Cabo-Verde, teBenle-coronel;
aat Mana Lobo d'Avila, coronel e deputado da
scejao; Jos Pedro de Mello, major e chefe da
reparticao nublar da direceo geral do ultramar;
major Estanislao Xavier d'Assumpc. e Alraeida
governador de Timr.
* J' *>ara propr os ineios conveni rates para
raelliorar asarles ruraose fabris e o commerew no
ultramar. E' composta dos Srs.: Antonio Maria
Fonles Pereira de Mello ; Alfonso de Castro; Ber-
nardo Abranckes ; A. J. de Seixas; Bernardo F.
da Costa; F. de Olivera Chamico; Mallos Cor-
rea ; Jos Guedes; Levy Jordo, visconde de S.
Januano; e Jos Maria de Souza Monteiro.
A primeira e quarta commisses j se nstal-
laram.
Pelo ministerio da lanada foi nomeada e j
comerou a funceionar ha 2 das, urna commisso
para tratar da simptincacSo do servico das alfan-
oi'gas de Lisboa, municipal e suas delegacSes,
compe-se dos Srs.: Antonio Jos Duarte N'iza-
reth; Mello c Faro; e Dr. Antonio Leite de Sou-
za Beis.
O Sr. Jos Dionisio de Mello e Faro, foi indica-
do ao governo pela associacao commercial.
Alera dos trahalhos da conferencia escolar
que est funccionando, conta o governo (segundo
se afllrma) nomear urna commisso de 7 membros
para apresentar um projecto de reforma de ins-
truccao publica. Duvido que tenha fundamento,
visto ser urna duplicaco exagerada.
Esl pelo ministerio da fazenda nomeada una
outra aommissao para formular o projecto de
reforma tributaria, e compe-se dos Srs.: conse-
Iheiro Moreira Freir, presidente; Santos e Silva,
Hennque de Macdo c Miguel Gouva.
Pelo ministerio do reino vai ser noraeada
urna commisso que se ha de oceupar da reforma
administrativa. Compr-se-ha dos Srs.: Couto
Monteiro ; Colho de Campos; Antonio Rodrigues
Chegou a >ienna um agento pontificio com urna
cariado Papa para o Imperador d'Austria a res-
peito do concilio. Parece que a Franca se resolve
a enviar um representante ao concilio ; e que
esta escolhido mgr. de la Tour d'Auverque. A
Austria pareco que tambem seguir o exemplo da
! ranea. r
nca
Um lelegramma de Roma desmente a noticia
dada pela.Nazioni de ter a congregaco do tonc-
ho decidido que se as potencias se fizerem repre-
sentar no concilio, tal representaco seja pura-
mente passiva. S ao Papa compete decidir a
questao do faci e do modo da reprerentaco das
potencias, e tal questao ainda nao est resolvida.
. ~ i bisos catholicos alleraes esto em Ful-
oa discutindo o procedimento que ho de ter no
futuro concilio.
Muitos bispos de dioceses longinquas j se diri-
gera para Roma. H
rmnfe!/""8 arcebispo de New-York. Al-
S.Ti.. M p0 aeos' aPMr aa Prohibico for-
mal, tencionam assistir ao concilio
nEl^..de Koma que ""'nevara as negneia-
L^ ?il r g?Vernos hPnbol e pontificio, por
,a .* folLma,a "V,J'e ha de dar ao juramento
que o clero hespanhol deve prestar nova eon tuicaq. Esta em Rema um offlcial do ministerio dos
negocios estrangeiros de Hespanha cora urna mis-
sao sobre este assumpto.
Nao tem fundamento algum o boato de que
o rei de Italia Vctor Emraanuel quizesse dissol-
ver a cmara dos deputados e dar um golpe de
estado.
Dizem de Palermo que tem sido expulsos da
ilha muitos padres chefes dos movimentos legiti-
mistaa que perturbara ha muitos annos o socego
da Sicilia e autores das ultimas agitacoes.
Quasi todos os corpos da guarnico de Florenca
se esto dispondo a marchar para o acampamento
de instruccao do exercito da Italia central.
Entraram nos cofres do tliesouro pontificio
sete milhoes da francos enviados pelo governo
italiano, e que sao parte da divida pontificia, que
tomou a seu cargo.
A polica romana regeitou os exemplares de
um rolheto contra Napoleao impresso clandestina-
mente.
_ Desmente-se a noticia da existencia de nego-
ciaces entre o ex-re de aples que se acha em
vienna d Austria e o representante da Italia nesta
corte, para que he sejam restituidos os seus bens
era troca de renuncias aos direitos sobre as Duas
Sicihas.
Appareceu na Gastta de Florenca o roalo-
prin<-ipaes negociante? de Hollanda, e decidi que
o commercio bollandez devia apressar-se era esta-
blecer urna ou muitas iinhas de barco vapor
entre a Hollanda e o Oeceano indico pelo canal de
Suez; pedir Europa a neutraisaeae do canal, e
ao vice-rei do Egypto e corapanhia urna taxa
uniforme para o direito de passagera.
Foi offlcialmente annunciado as cmaras de
Bucbarest o casamente do principe Carlos da Bou-
mana com a princeza Maria de Russia.
bnete a visitar as cortes de Paris, Londres, Ber-
lin e Vienna, e a conservar boas relacoes com
todas as potencias protectoras, sera excepeo.
Em consequencia das relacoes do represen-
tante da Italia em Constanlinopla, foram deralti-
dos e castigados os empregados de polica que pu-
zeram a tormentos um subdito italiano preso pelo
crime de falsificacao de moeda.
Dizem do Athenas que a cmara votara urna
lai para ura emprestimo do 9 milhoos de drach-
mas.
Poroccasio da discusso deste projecto, o mi-
nisterio Zaimis, foi muito combatido, nao s pela
opposicao mas por muitos oradores da maioria.
Cr-se que o ministerio vai ser modificado, e que
dousou tres membros sero substituidos pelos de-
putados da opposicao moderada.
Foi submettido Sublime Porta o projecto de
lei para a perfuracao do istlima de Coryntho.
POBTlAL.
S. M. a rainha continuava a apresentar me-
Ihoras em sua sade, sendo vista diariamente nos
passeios.
Foi nsmeado ministro da guerra o general
Luiz Maldonado, por decreto de 6 do correte;
tendo tomado posse do cargo no dia 11.
Segundo se dizia, um dos primeiros actos do
novo ministro seria aannistia dos joldados impli-
cados na ultima tentativa de revolta.
Foram nomeados pelo ministerio : mnisiro
no Rio de Janeiro, o Sr. Malbias de Caravlho
e Vasconcelloa, ministro de estado honorario :
!. addido dessa iegacao, o Sr. Manoel Garca da
Roa; gorvernadores civis do Porto, o conse-
Iheiro Sebastin do .Canto,, de Porto Alegre, o Sr.
Freitas e Olivera, do Funchal, o Sr. visconde de
Andaluz, de Angra, o Sr*P. Borges de Medeiros,
a de Ponta Delgada, o Sr. visconde de Brugea.
Tendo obiido dona mezes de licenca o Sr.
Mandes Leal, foi interinamente encarregado da pas-
te de estrangeiros o Sr. duque de Leul.
Dizia-se que sero nomeados ministro por-
tuguezes: em Berlim, o marquez de Na, e cm
Boma, o conde Avila; governador civil da India, o
visconde de S. Jauuario.
Segundo as melbores informacoes, o thesouro
tem os recursos necessarios pata satisfazer a to-
dos os seus encargos, tanto na despeza ordinaria
e extraordinaria, como ao pagamento das letlras
da divida lluctuante. Esses recursos obliveram-se
sem juros 78 % como succedia cora a administra-
Cao transacta.
Do emprestimo nada ha definitivo. No dia 7
devia tor-se ultimado o negocio do supprinicnto a
6 meze d'ura milbo ester ino e effeclivo pela
casa Erlanger, o s depois disso que o governo
parece resolvido a tratar da questao Stern. O eu-
cargo total anda por l % com a casa Erlanger.
A tranquillidade publica om Portugal, e ilhas
O principe Carlos foi aconselhado pelo son ga- adjacentes contina, com peuuinissiniasexcepcees,
a saber:
Em Sanfflns do Douro houve seus vivas e
morras por causa do projecto de desamorlsaco
do actual ministro. O povo diz que o patrimonio
da igreja nao pode pertencer a gente profaua. No
centro da povoacao havia um edificio arruinado,
que fra residencia dos antigos abbades, e que o
povo encarava com mus olhos. Nos ltimos das
de agosto, os adversos desamortisaco foram-se
as ruinas e nao deixarara pedra sobr pedra.
As propnedades annexas ao edificio, avaha-
das n'uns oitenta contos, quera a populaba que
fossem divididas pelos pobres da freguezia. Diz-se
que ser difrlcil ao arrematante tomar em 2 ou 3
annos posse de laclo daqueilas propredades que
Ihe custaram o seu dinbeiro.
< Na ilha Graciosa houve alguns disturbios por
se persuadir o povo que com as medicos de ter-
renos a que se andava procedendo, erara para
servir de base para novos impostes
Chegou a reunir-se grande nnmero de pessoas
no sitio denominado a Caldeira, mas dispersa-
ram-se, sem haver ferimentos.
O governo desde que se encerraram as cortes
tem nomeado um sem numero de commisses
para estudarera diversos pontos de admraistracao
poltica no continente e em relaeao ao ultra-
mar.
< 1 Para examinar o estado actual das igrejas
e missoes ultramarinas, e dos respectivos bens e
reudiraentos, e propr com urgencia o plano de
organisaco que julgar mais conducente a suslen-
tacao e propagado da f catholica em todas as
regios do real padroado, urna commisso com-
posta dos Srs.: marquez de Vallada, D. Jos, bispo
de Angola e Congo, cavalheiro Levy Jordo; Dr.
Manoel Eduardo Mulla Veiga e bacharel Abilio
Ribeiro Alvares de Mello.
t 2.* Para propr um plano de reforma da ins-
iruccao publica as provincias ultramarinas, urna
commisso coraposta dos Srs. : Bernardo Francis-
co da Cosu, Estevao de Assis e Souza Chington,
Hennque de Macdo, Levy Jordo, e Thomaz de
Carvalho.
'i.' Para propr a organisaco de colonias
Sampayo; Luiz Antonio Nogueira; e Jos Silves-
tre Bib'-ro.
Ord_enoii-se syndicancia ao cofre central da
reparlico de obras publicas do dstricto do Por-
to. Consta pelo director daquelle dislrcto (diz o
Diario Popular) que fra encontrado un desfal-
que iniporiaute no cofre central e j foi suspenso
ura empregado.
r J esto no reedificado asyloMaria Piacm
Xabregar os pobres que o incendio de julho de
1867 d'alli Azara remover.
Agora lera melbores condices tanto de segu-
ranca para se providenciar de prompto a qualquer
sinislro, como rene matar espaco o commodida-
dos para os a>\lados. O convento das freirs da
Madre de Den-, contiguo ao asylo, o competente
crea, foram-lhn annexados, visto quo s exista
urna frera-professa, a qual foi transferida para
o niosteiro de santa Martlia, era Lisboa. O gover-
no tenciona por em execuc.o a lei qo manda en-
tregar ao estado os conventos que nao tem o
numero cannico de religiosas. Assim mesmo
urnas oito senhoras, que sob o titulo do pupillas
ainda havia no referido convento licarara para
tratar das meninas aviadas, as quaes sao 100. Os
rapazes asylados sao 120. Os velhos e estropiados
sobem a 380: total, 600 pobres que estao abriga-
dos naquella piadosa fundacao, cuja iniciativa se
deve ao conselheiro Joao Baptista da Silva Ferro
de Carvalho Martins, quando ministro dos nego-
cios do reino. Na subscripeo para a reconstruc-
co do asylo. sabido a'importante parlo que
tomou decidida raridade'ttos'nossos compatrio-
tas residentes nesse imperio, bem como muit,
Brasileiros, e ouiras pessoas que fra de Portugal
contribuirara para de novo se exigir ura institu!
de tanta moralidade, sem contar com as abundan-
tes esmolas dadas no reino, ilhas e possessoe?
ultramarinas por gente de todas as classes sociaes,
corporaces, funecionalisnio etc.
A inauguraco solemne ser a 16 de outubro
anniversario natalicio de S. M. a rainha D. Maria
Pa. Deve ento cantar-se um solemne Te-Deum
em accao de gracns.
A igreja do mosteiro da Madre de Deus nao
se fecha devogao dos fiis. E' santuario muito
visitado, e tem obra de talha, soberba. Na sa-
chrlstia ha uns quadros a oleo de grande mrito.
SSo, se me nao engae do Gro-Va*co. Sero
conservados, onde parara, apesar das deligencias
que tem empregado a academia real das bellas
artes para d'alli os remover para o seu exceden-
te museu.
< Gomecou j a fe ira de Belm que se faz ha
121 annos pois se nsituio em 1748, em que el-
re D. Joo V, por fazer merc irmandade de
Nossa Senhora de Belm, estabelecida no mostei-
ro de Santa Maria, d'aquelle lugar, Ihe conceden
urna feira franca nos dias 14, 15 e 16 de setem-
bro em que se festeja o Santssimo Nome de Ma
ria. Podiaiu a ella concorrer cora os seus fructos
e manufacturas os moradores d Lisboa, lugares
circuravisinhos e mais trras do reino.
Por carias de Mocambique consta que o va-
por Borneo chegou quelle porto a I de iunho
com 39 dias de viagem, tendo tido 5 dias de de-
mora em S, Vicente de Cabo-Verde, e cidade do
Cabo da Boa Esperaba.Como nao houvessn
quarteis em Mogambique para alojar a expedrcao,
o governador, ouvido o conselho do governo, fez
novo conlrato com o capillo do vapor inglez que
devia condozir os r |infl|aiii i a-uilinian.'.
o que se realisou medianteTUiiiLi
< O Borneo deu pois conta do^Biaaando. eom
a felicidade de nem^nm s homem M Hase
posto em trra poi's nenlium morreu, neni
pouco aconteceu caso algum de que resultasse fl-
car contuso ou ahajado algum soldado ou outri
qualquer militar de graduca0-
A' estas horas devem estar tomando contas
ao Bonga, ou pelo menos em frente da sna annga.
El-rei D. Femando, cora sua esposa estao a
banhos na casa dos Sis. Palhas ao D Fundo, en-
tre PadJtoas e Casias.







m\

Diario de

Pernambuco -_ Terqa feira 28 de Selembro de 1869.


JL

------
._i_-l _l.:.r .t ,1.' I.kIio..
>ua eminencia i
o cardoal patriar.I.A de Lisboa. A letjre hanloui
noite coftaf** '< mesaia intcnsidaue. ,
lista Iftralo o decreto de amnista. iSao sao
nella dinwecodi 1 >- revoltosos de Malra, que,
a hora da' partida da espedicco para a Zambean
eiix.ovalh.aram a corporacao rom os seus dcsa-^
Vio milito adiantaflps os trbanos da punte
sobre u Tejo em branlas Jwi-so foito obrasm.
valor le lio eitos deT to i i t.'i-iiinB^tieivn!i;s "aliares e constru-
tas .-itgiunaiSHt d'arte. '"A machina de com-
pressa, di^UBrti.i entorramento doicaisoe<
dos pilan'-'. rrJ,v.i||i:i V'n cessar. Algn dos
caixes estib ja. jia-tanto enterrados. Daifa, bre-
vemento r.nmftaii a.se lo.
PEMA1PC0.
REVISTA DIARIA.
PLONCNGIA.Pelo subdelegado da freguezia
deS. Jos, foi pronunciado Jacinlho Ramos Ma-
rliado, como inrtirso as penas do art. 193 lo
i cdigo criminal, pela niorle priticad* no cabo do
cor|H) *> polica Jos Joo Paiva, na ra das
Aguas Verdes em a ooulc de 6 do mez de agosto.
FRUMENTO.Nalugar^ Metas, do termo de
Limoeiro, Candido Francisco da Silva ferio eem
un tiro.de emboscada a los Urbano da Silva, lo-
grando evadir-so.
CAPTURA.Pelo sabdelegado de Bom Jardim
Publican a t d > orreiile'J DUpu *> Gowntalfoi capturado Antonio, loaquim Jos dos Santos
mlauln P 'V m ti VMinitivo indiciado autor do assassinate de Jos Fl
.un decrete rcgulamentauln P -.
duracp trae devera ter as estaeSoa araas, f *- jdt Silva, no lugar Campo brande, da
ubcle.vno as regru pie bao Je Nguir-M ia-1 de Nazarcth.
oreneio
comarca
riavil mente, segando a saluoridac l>s dunas e
imncreumstaneis (fte tornan diverso o espe-
cial c&o servico, conforme a localidade cvluna
neV 'SUestmpeuHajtW""
Xo 1." dneorfiattroeitri>*vse no iwrmsteno
dos-negocios estrangeiros He Pars, entro os |>le-
nip-.toiieiarins d- fcosil. T)iiinarr*, Fraae*
Hait, Italia e l'^ingal, as ratibcaco" do una
~onv-jic.il Asigna:..i em Taris no da 10 de maio
lla eaAinerfea do Sfiiuft ImW tolegraphic.
"Mibiuria, cajecajO aoSr. I'.m-Alberu Uatos-
Entrn nw dia':r**Te*.', arribad' brujan
brasileiro Jhwwfc ib Sania Cnflf, viudo do Par*,
m continencia do capita > se tenar grajyanitta
ferino.
ACES DA COMPASHIA PEK.NAMBl'GANA.
.\s pescas tino desojaren tomar aceites desta
coriipaniua- {todera inscrever sens nonies wo es-
criptonnda compauhia Peniaiiibucuua, ale tjnar-
feira 3ft cerrad!! a assifinatura das mrsmas, cuja pmissae
e (erta o pr e conforme os annuncios du refe-
rida iitinpanhia a semelhante rojspciw.
ESTASIPll/l AS Aljtitmas lanna's <|iie se -dio
un nevo regtlaniento li Mil te:n dado origem a
diftjnililaitrs o djividas acerca do uso das fedam-
pilfcas -iii r,!!!' se tenba eunseguido tMtoMleer
4inii.ii niiikwie, e o art. 3U c o ipn; mms se presta a
GflDlKao,
Al^uirs pii7.es entendetn que as partes (jne re-
luereiti s'.t i as qui! devom datar e Rsigaar *<>bre
outius por nuil praliCts o avisa-
a Fonseca & Santos c 57 .iThoroaide Aqnino Fon-
seca 4 d
EM TRANSlO.-.par 0 5Ui 0 imperio vieram.
uo La PM'i, *l"< ps>Agieiros da Europa.
MPU)MAT.a.Vein a bordo do U I'hla o Sr.
de (a Ries'.ra, diplimtata argenliuo, qnuse recollie
seu paix.
CIIUZEUV) DO Sil..Pedtin-ncs que lrtubre-
mos. a conveniencia de se nao deixar sabir esto
vapor, para os portus do wrir-, no mesmo dia do
su a entogada da corte, para nao soflrer o coimner-
cio inais i-sso atropello em seus interesses.
Fl'NDOS ORASILEIHOS.Uraoi assim colados
na praca tic Londres, .i ultima data :
5> /. de 1803 81 1/2 a 82
4 1/ / de i8'-#8 7i a 70
4 1/2 "/ de I80 72 a Ti
4 1/2 A Je 1863 72 a 74
XflTICIAS COMMEKIAES.Os gneros de pro-
dticvao do Brasil eraw assuu cotados, as priu-
cifwtcs pravas da Europa :
I Andrea, 11 de selembro.
Oalgodo. (ica calino aos proeoa '. de 13 1/4 a
14 1/i d. o de Pernatnbucu, do 13 13 3/4 o da
Paralivba, de 12 3fi a 13 1/4 o de Maceio, de 13
1/2 a II 1/2 o de Maranhao, de 13 1/4 o do hio
brande do Norte, e a 14 o o Cear.
u assucar tove una alga de 0 d tifiando fir-
mes : o braoeo de 26/a 28' o omascavado de 19/
a G.
(I rale |.rcur.tdo cun alca de 0 pennys, regu-
lando os ps;os de 30/ a 7't/ tjgmtdo a quali-
dade.
U caca do Pasa cola-se noiuiaalmcnte, por nao
llaver, de tf a jo/--
Licerpovl, 11 de selembro
O algedo est lirine aos preces, e o assucar
.... nao encootrei msica, c a caixa do ba-
talhao, segundo ino consta, exliautadinal admi-
nistrada.
Ora, sendo eu o Ihosoureiro do balalltao do que
S. S. c commaiidaiile, coniprelicodc-se c/ue,
beni ile miulia diguidade, devo ter press--'. em vir
a iuiprensa pedir ao publico que nao pronuncie
juizo .decisivo sobre qual icululo u vumyrimon-
11 de ineus ioveres na qualidado do tal, pela sim-
ples a-severac,.> comida nesse top'ico da referida
proclama;ao, principalmente aulorisado apenas do
consta.
Em lempo oiyortuno, isto quando tiver de
preciar minbas onlas espero provar ao lilm. Sr.
teiiciiie-corwuet Mahoel Joaquim que soube e sci
liaver-me no desempenho de ineus deveres pbli-
cos os quaes para mim constiluem umareligio.
Hetile, 27 de selembro de 1869.
.Infon/o de S Leitao.
GOMMERGIO.
ama' :wo.
Pareeom amitos, navios-'- |i Tj^uit* pnieiv^tt-
nlieiro, elu luda :i rasftij ii:ira;i?.iii%-ttrs <>ttese-
que o mmrittni la i1W|.lia7 < 6r. l^Hello a. b
ragoJaiuento ontcudein que nao padem encerrar
as Tcrlidoes sein o etnprego das eslampilba*
cn-nidi assini nos papis forenses, e de c
..res as estainpilkas pr.i|tras do sell..; rf,,.,, au
teudiMii, po as (st.tuipillias de sello *"'" '
radia lina do I'ar vende-se tk 2/9 a 1/2,
Sernainby a 1/4.
Un re, 11 de selemliro.
godao contiua cada vez inais Orino; O de
meo ordinario vende se a frs. 162.
ca*) do l'ar obtein 80 frs. e est lirine.
NAVIOS GHEGAOS.A' Lisboa Relmpago
''',v". i a 15 de l'ei nambuco, Marunhmse (vapor) a 18 do
1 Cear; ao Porto Tritmpho a 2S de Pernam-
PKACA DO HE01FE27 DE SETEMIlllODE 1869
AS 3 1/? HORAS DA TARDE.
Aigodo da Paraliyba sor'.c U232 gar kil.
posto a bordo, fele de a/8 d- sem capa.
Couros seceos salgados do norte566 rs. por kil.
ijaintiio sobre Londres 90 d/v. 19 7[8 d. p n,
UO00.
F. J. Silvcira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
AlgHiU eiiteii
projioirionai sso applicaveis as loteas e contrac-
ls;.otitros eiilendem, que quando as cerlidoes
eoalivercni muitas folhas p-de : deve o escriva
o enccrra-las, e quaadoifin olTerera o papel cs-
patju suflideiite, euuiregar e usar das cslampilhas
de sello prpoprciunat, e que o mesmo se devs (azer
nos aulov, quoqdo houverm omita folhas d- ra-
va p>7 (eir i li.l ptitca- semanas-- Q HHilistro
nlndon oovir > ooHe*o.leehm!ija wAne tioBart.
A l.'v do coneiile bate-se a civilna r.a caver-
na nestardn navio qw vai ooaslrair>oj na car-
rerradt leste awenaj de Baariobi tw Lioba.
. Sera frfaldo Pea 0 navio, segando se al-
lirm'a.
! 'i r.imse. eor via de .NUvotU. noticias de
10 de maio. Espera- Ifc, termofc |.enliras *fv.;. os inais alisados en-
Quilimaiu', qoe alcancain a 10 de maio. _-^
va-se alli qualiuer ui a nova expedicio deSlinaila
a aascaro Bong .,
Tjivei-iain asl|>jioes sobre o resultado tolla.
p.tneen I i a aliruits' e tOi* piHvave'l que .-i: na >
laniaria atacar a mriiuja, o qu tmlo lernijiKiii.i
fazhndo-se paaw oim reboldo: Boran aljuntas
esrtas. que o Bontra era o pruneiro i Mr esta opi-
nk,\ lidtde q'ie soubora que rmniiiaiukuile da
.r|.e,lie;e, e o Sr. Amonio lavares d'Alinekla, que
ele. di/, so seu compadUe.
n A opini.ii fteral naquelja pos-.essu vcwnple-
lnineo'. nppnsto a q.ialquer acak'.ni'nto de (HWr-
Ta, que nao d resulta lo de oiaerniiiiar llen-
ura. i'.nVse une emquanio elle tiver duaini.) na-
i lellas paragens, nao pd" liaver socegoiiaro "-
Bortuguezes, e i oommorcio lia!e re-senm-
-falta de tegnraiica da- caminuniniceos. t/invina
aimh por mitra razao que f Boii.M U.-sse apa-
nbado.
t E" sabido que elle teni seexpre-sustontido re-
lacoes, s trer.es bein inlunas, coin ninttos portu-
Stezee. E nao j Kgredo paca ninguem que os
osastiv- que as n issas armas teui strtTrido em
dilTeremes nvoniros, tem quasi lodos sido causa-
dos por traicoes.
Diz-se que conserva em seu poOtr papis im-
porUntcs pie murta luz derramariaio sobre as
causas da guerra, e dos desabres por mis suppor-
lad.is. Elle proprio d err que zesse revela-
res de grande alcance.
S i estas as razos qne f.izem com que na
provincia do M..eaailique eialmonte se deseje
*iue o Baoga seja ejienumado.
t Sabe-se pelas ultimas noticias que elle av-a-
do de que. -e prepara nova expmiuxio, tem alarga-
do a ariuga para o lado da Sen a < do Aroanha, r
se est dispondo para recebar ei balalba as nos-
sas forra-.
i Tete e Quilim.ine estio ja-incommunicavei<.
porque n Rong.t vedoii novanirnip a passagem. E'
nina n va calamidade, porgue em Tete eslava todo
quasi a morror fome, e agora fjuasi mpossivel
enviar mantimentos.
A convite do rciiniram-se em Quilimane no dia 2 de maio na
sala das sessoes da cmara municipal, os mora-
dores inais influentes da villa. Alli o governador
' de Quilimane fez diversas consideraees, mostran-
do a neeessidade de se reunirem os esforijos de
todos, afim de auxiliarem as pesoleteBes do gover-
no da provincia, relativas expedicio militar; e
faseado ver que a falta de funccionalismo no
districto produzia graadee embaraces ao anda-
mento de maltes serviros que havia a desempe-
nhar.
Xomeoii em seguida urna comm:sso destina-
da a coadjnvsr o goverao em Quilimane nos ser-
vir is relativos a expedicio. E*lvernm presentes
reunio 23 dos principis habitantes de Quili-
mane.
A cmara municipal de Itelein resolveu dar o
nomo de prae.t do Infante D. Hearique ao Urgfl
e.in frente do mosteir dos Jernimos. A estatua
do infante campea sobre o porul inanaelino do
venerando monumento.
Poi aiitnrisado o gnverno aadmiltir no hospi-
tal dos invlidos militares da Runa o numero de
praras dos exercilos da metropele e provincias
ultramarinas que comportar o rendimento da
subscripeo aborta entre os militares para perpe-
tuarcm memoria del-re i D Pedro V.
Falleceu no Pollo, na sua casa da ra de
Santa Catlurina o distincto romancista Arnaldo
fitsBtt. Bo tanto compulsar de uiauusciipijs e
das fadigas do trabalho ineessante a que se entre-
cava, resnllra-lhe um soiolleeiinentu cerebral, e
ha inmto que se consorvava inerlti e como que
iudilTerente a lenta distraii^o do seu proprio ur-
gamsmo.
Poi sentida geralmoale a sua tnorte. E' lon-
ga a lista de obras litterarias coin que dotou o
seu paiz.
Concluirn! no lim de agosto os esames li-
vilbi), de que director Luiz Felippe.Leite. Ap-
provados com distinceo 11 pensionistas e 3 pro-
essores alumnos. Sao proposlos pelo conselbo
solar para freguenlar o segundo grao (Icrceiro
(MA.J
Foram postos 16 psn-Honistas diposic/io do
^averno por i^r-ai si.l > approva ao curso do primoiro gra (pnmeiro o segundo
anno.) Rcpetirao ex.ime e a oiituhro cinco pen-
sionlsla-.. i;.iu.'ioirain u priu.eiro anno dous peu-
sionistas.
Da escola normal do sexo fenusjpo (ao Calva-
rio) foram postas 'isposico dofoverno 13 pen-
sionistas por tereni concluido satisfactoriamente o
curso do pnmeiro gnu.
A snspensao da lei do 31 de drzouiliro de
1868. voto impedir que se fecuitte a escola nor-
mal doM.irvl.i.
NAVIOS SABIDOSDe LisboaBom Saccesso
a 1 para o Maranlo, Ambrose (vapor) a t para o
Para; do PortoLaura a 29, Saphyra a 7 para
Pernambuco.
NAVIOS A CAUCA. Em Lisboa Gradao,
t'hrinda. Constante I, Relampaao e
I'enuiubuco, J.iyeini e Mrquez de Sania Cruz
para o Para ; no Porto Sejurana e Triumplw
para PcroambttCtf, rbnaoM para o Maranhao e
tVpoa PtUmeint para o Para.
OLINDA.Esto vapor, da linha de Liverpool,
,. era esperado em Lisboa, em viageiu para IVi-
0 pobre publico, potrn, e o bode e.xpiatoi io, p. i nainbuc dtt 15 a ,7 uo C(jrrante.
o que conlribuo para 6 erario, e o qui_lem i*
tendn que cada folha de ve levar sua competente
e.-lampdha.
E'o caso de Esapa lautas cabras qaanla< a-
senlenras.
O
Ser
nioilil-ar se a todas estas variedades, senao ver-
dadera eonluso, como a (Untos na esphera de
"KmeSsMCOsoario ao publico saber acerca 3^P*>>
das letras, onde se deve assenlar a estampilha ;
porquanto segundo o seu uiodel.i acomodado as
disposieoes do rodigo conimereial a dala collo-
cada u parte superita- da letra, i; logo em seguida
o algaiisino leudo o noine do aceitante e a firma
do aerador najMMflS inferior, e em seguida a as-
iignatura do acceitante. que tamliem pode frma-
la no c ;rpo da letra. Parece que um novo modelo
de lelras p.idcria r ni iver convenientemente a dif-
liculdadc, cpio na pratiea so est encontrando.
Ahi vo, pois, indicadoi alguns dos inconve-
nientes sobre que o publico i'-clama. o para os
quaes preciso so torna mu remedio.
POTEXI. Be Sorgipe e Alagas chegou h n-
tem e-te. vapor da C mipanhia Pcrnain'oucaiu,
pelo pial recebemos jornaes de Aiacaju at 18 e
de Mareiii ate 25 do correle.
O vico-presidenta de Sergipe contralou, c nn
Jos Liiz de bt -s, a< obras de que neosssita o
ranal de Japaratuba o Poinonga, [tara ser fraiiea-
mcute navegado.
O PenedtHse diz o s^guinte :
Na cidade de Propri, uo lugar denominalo
Cajazeira, fj assassiuado. por nm liro sobre o
pello, COI sua mea. no dia 8 de selembro correte,
Jos Joaquim lie Sanl'Anna, coin 60 anuos de
dado, listo cidaao nao linha iniuiin alguiu,
vi lo o eu syslema de tratar bem a lodos ; lelo
que, nao se pode, ao certo, descobrir o autor de
lao inaudito crime ; entretanto, altribue-te a um
tugeito, que pretender casar-so com una lillia
do referido Sanl'Anna, nao tendo sido por elle
accedo, o qual fui j preso pelo respectivo dele-
gado, para as convenientes averiguaees.
No Curral do Barro, quatro leguas distante
da mcsiiia cidade -e no dia 2.' de agosto lindo,
foi assassinado Jos Virgilii Correa, com duas Ca-
cadas, una sobro o peito c outra sobre os rin4,
por Antonio Flix, dando lugar a este crime al-
guinas alterca^ries entre amitos provenieuln de
una liquidaca sobre safra de algodo.
Comecarain, em Jaragu, no dia 19 do cor-
rente, as predicas religiosas (inissoes) nulo Rvin.
missionari? eapuchuiho frei Jos Mara d*i Cata-
nicela. Acerca desses actos lemos na Uniao Li-
beral :
O ilustrado religioso, erudito, e versado as
lettras sagradas, dolado de urna palavra fcil, e
elegante, tem com profunda eloquencia levado
aos eoraees dos fiis as verdades, que constiluem
o mais bello panagio do caiholicismo.
Sem essa austeridade cmica, que revela ig-
norancia e criminosa inobservancia ios preceitos
evan^eliiros : sem essa aspereza de urna lingua-
gem rude, que escandalisa e provoca o ridiculo ;
sem s-a exagerada declamacao, que nentralisa a
docura da palavra de etis, irrita a razan c e m-
turba sein proveito a oonscioucia,; o Ilustre mis-
sionario tum cninprohendido perfeitamonte, que
para doulrinar, para excitar a dr dos peccados,
para propairar, coin feliz resultailo, a palavra de
i)eus, nio iiiister u emprego do lerror, nem
a pintura deses quadros, e imageos pavorosas,
que ilesacredHam a iilustracao o o espirito de
mausido do ministro de Deus Vivo, e a sanlida
de das doulrinas eusiuuadas pelo Bivino Mostr.
u eseriptas nos sacrosantos Evangethos da nossa
igreja.
A nossa populacao nao est, felizmente, an-
da eivada dessa impiedade, dossa obsocayo de
conscienca e cegueira de razo, que nao r com docilidade e respeito, as fraternaes adunes-
laques do apostlo do Senhor, em seu beneficio,
honra o gloria da igreja catliolica.
Seja, pois, bem viudo o digno soldado da san-
ta Cruzada e colhendo sazonados l'ructos de sua
regeneradora propaganda pnssa deixar-nos lcGes,
e proveito de sua cspiihosa e salul^f peregrina-
gao.
O .Diarto das Alagas da mais osegiunte :
De commiinicacos recehnlas na secretaria de
polica consta o segrate :
< (juc tendo o subdelegado de Salom manda-
do prender Felippe Ferroira Campos, que ha pou-
co so evadi, indo daqui para a l'almeira onde se
achava pronunciado, apresentou-se na occasio
Antonio Joaquim Serra-Negia, criminoso de cinco
morios, querendo tomar o mencionado Campos,
qqe j so achara preso, e como fos-c repollido
pela for^a, disparoo ee um claviuote que trazia,
om Alexandre Barbosa e este fez o mesmo com
espingarda em Sorra-Negra, sendo os dous tiros
quasi ao mesmo lempo, produzindo logo a ni or"
de Barbosa, morrendo Serra-Negra pouco tempo
dopos de soffrer o tiro, ferio a quatro pessoas
CAUCA DO OLINDA.Em Lisboa achavain-se
despachados, para serem carregados ueste vapor
da linha do Liverpool, os seguiutes gneros : 8
, } drogas, 70 eonserms, 17- ceblas,
30 batatas, t Calcados. 270 cera em velas. 438 ca-
xas, 230 ineias e 1,742 quartos ssa':, 30 amw-
relas azeitonas, lo chouri(js, 8 fardos cera ero
nao, 3 barricas e 4 caixas dita em grumo, 230 vo-
lililes figos.
LOTERA.A que se acha venda a 121*, a
benelicio da matriz do JaboalSo que corre no
dia 29.
PASSAGEIROS,O vapor inglez La Plata, sa-
bido para os p.irlos do sul. conduzio os segniutos :
Jos de Sonta Lopes, E. \V. Laodon, Boratlle-
uiaiiii, 1 lillm e 1 criada, I). \V. Bowman, sua se-
nhora e 3 lilbos.
O hiato hrasileir.) Emilia, sabido para o As-
s, conduzio os seguimos :
Jo> Gomes (te Albuqueri|ue. .iudino Jos Dio-
go, lt.i> inundo Candido Marta de Oliven a, Domin-
gos Italiano.
PARAENSE.Esto vapor, d.t linha Hed Cro<*.
devia partir de Lisboa, para o P^r, Maranlio
Cear, no da 18 do corrcnlo.
Entrados iu vapor inglez La Plata :
Julia ttroibeiiiood e3 crianeas, Adolf Elliss.m.
Robeiis J. Harris, Jos Bernardo Galvao Aleofo-
rado, Acceie Jairall e 1 cnanga, Bario de Ctwip>
Alegre, sua seiihora o 1 lho, inajor Jo#da Cu-
nta Coutinho, J. Simiies do> Santos, JoJ^ Mar-
ques dos Santos Carrcgal, Daugliter e pplie.w,
Coustantiun de Alineida, Santo Euslachio tQomti,
Antonio Rodrigues Romero, Francisco Teixeua.
Luigi Cnitli, Giuvaun Laicco, Joo Rodrigues de
Auibade Paiva, Manuel Francisco Goncalves o
Joo Jos ilapli?ta.
Altn deMes levou mais 262 em transito.
Novo Banco de Pernambuco
eui liquidaefio, 3 de agos-
to de 1869.
Os Srs. accionistas podem receber o
sexto dividendo de um e raeio por cento
do capital: s quarla^feiras e sabhados.
Caixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco, em liquida-
do, 24 desetembro de 1869.
Pola caixa lilial se faz publico que as
notas de sua eraiss^ de valor de 20#000,
Cotete para d n j 17,301 por diatite e que eslo sendo
substituidas na thesouraria geral pelas di-
laceradas, nao s5o rubricadas, e spmente
assignadas por um director do banco, e
pelo liquidante da caixa abaixo assig-
nado.
Ignacio Joaquim de Souza Ledo,
tubvo de 1831, os artgos de posturas addicio-
iaes aDaixo iraacripios.
Art. Io Os terrenos dovolmos devero ser cer-
cadas por muros dous metros de altura, os quaes
srao provisorios, lendo de ser elevados a altura
marcada as posturas logo que u'ellas se edi-'
lique.
Art. 2* as casa que ao, editica em ou reedifica-
rom e que livet em ao nienos li muiros e 60 eenti-1
metros de-vo, teriio um saguo de 7 metros qua-
dradns p-l menos, oxcepjaln se as casas de es-
quina ou as <|ue tiverem varandat ou janellas no
oilo.
Art. -1" As asas qne tiverem canos nos talludos
com biquoiras, serio obrigadas no praso de dous
annos a entorna-lo as paredes na forma pres-
cripta no arlligo 19 das posturas de 2 de maio de
1808.
Art. i" As casas que j tiverem os canos en-
tornados as paredes, mas despejando as agoas
sobre os passeos, ser > obrigados a faxerem-nos
eucanar para debaixo dos inesmos no praso de GO
das.
Art. o0 Todas as oulras casas serio obrigadas ao
cuniprimento da disposii o no arligo 3o no praso
de dous annos.
Ait. 6" Os contraventores das disposeoes dos
artgos da prsenle poslura pagarn a multa de
Mi e o ilobro na reincidencia.
Art. 7o Ficam sem elTeito as disposicoes om
contrario.Dr. Manad do Naseimemo Machado
Portella. Confere. Antonio Annn Jnome Pires.
A cmara municipai desla cidade faz publico
para conlieci liento dos nteressados a postura
abaixo transcripta que foi provisoriamente appro-
vada pelo Exm. vice-presidente da provincia em
l.'l do corrale.
SjPa^o dageamara municipal do Recife, 22 de se-
tembro de 1869.
Ignacio Jeaqaim de Souia Leao
Pro-presidente
Francisco Canuto da Boa-viagem
Secretario.
Consclho de compras do arsenal
de guerra.
0 conselb" de compras um arsenal de gwrra
precisa comprar o seguinte :
2 camisas de mela.
4o pares de ritwlas de eouro.
i Lacias de louc-i-
1 eassarola de Ierro.
1 cbaleia d- dito.
G chicaras de lonca.
4 pires de dita.
7 copos de. dro. I v
14 ourinoes de lenca.
20 palos do dita.
4o lgulas de dita.
culheres de metal para ci.
Ti culheres de dito [ara sopa.
i conchas de metal.
31 facas para mesa.
18 garba para dila.
2 panelas je erro.
1 jarra de barro.
1 oculo de ver ao lunge.
."..'i pelles de lustre.
67 pares de botins.
400 lencos de chita.
1,000 mamut pan o movinunto diario, confor-
me o mndtllo.
As pessoas que qnizerem vender os olijectu*
cima 'lecla-r.dos. apresenlem siijs propostis na
sala do cousellio com as respectivas amostras, a^
Jl horas no dia 30 do crreme.
Sala do conselho de compras do arsenal V
guerra de Pernambuco 2\ de seloninro de 1819.
Flygino Jos Coetno.
Coronel director interine.
los Haplsta de '.astro Silva,
^_______ Socrelario.________
No da 28 do crreme mea, linda a audien-
cia do Sr. Ir, jiii/. de paz do 3* districto da Ifl-
guezia da ltoa-Vita, ser arrematado por venda
na cxecticao deTbomaz FerreiradoGarvalbo con
ira Elias GomaU es IVrera da Cuaba
tes movis : 12 cadeiras singlas a 35000. M :
i ditas de br.'.e i -o, lOOOO ; 1 sola por H.
1 par de consoles por I, e i mesa redonda por
18. sendo ludo V madeira de ain&r
ALFA.NDEGa.
rtendimenUidoda 1 a 25. 67|-.80.'i9!>:i
dem do dia 27......19:357*905
691:163*900
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrados com fazendas
dem idera com gneros
Volumen sahidos com fazendas
dem dem com gneros
384
741
------1127
O lilm. Sr. inspector da thesourana de fa-
zenda desta provincia, em virtude dar ordens em
vigor, manda facer pn! lco que tem marcado o
dia Io de outubro prximo vindouro para o con- ]
curso que se tem de abrir na mesma thesourarin
para preenchunento nao so das duas vagas de ter-
coiros escrpturaiios nella existentes, como das de Slq-jif-o 1 Itlflt
praticantes da mesma, assui como da alfandega e ?J***"'"' V
da recebedoria de rendas. Versaiao os exames
para praticantes sobre as materias de que trata
oS 1- do art. 1- do decreto n. 3114 de 27 de juuho A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
de 1863, a saber : leitura, analyse grammatical e I Misericordia do Recife precisa contratar coin queui
orlhographia, ariilimetica c suas applicacoes ao se .jueira ene.uregarde fazera sua custa as obras
commercio, com especalidade a reduccao de moe-1 de que necessita o sobrado n. 37 da ma da Moe-
das, pesos c medidas, calculo de descunto, juros da, concedendo ella, alem de unirs vanaget,/>
simples e compostos, theoria, de cambios e suas! arrcndanieuto por grando numero de annos.
da Misericordia
do Recite.
a
nuraate a quinzena houve nlgnmas trov.wdas | Campos ett rocolhido cadeia do Penedn e
m diversas pontos do paiz. O Jornal de Vizeu o subdelegado de Salame fez os competentes au
deu a seguinte noticia
Em a uoite de segunda para terea-feira, d,es-
de > 'ie hu. dez, os relmpagos erara
n.-e-santes para o lad > do uascente, nordeste ;
fiueativ
A trovoada onvio-se rular a. tongj. Aproxi-
i-se de n;, porin a ventana que se ergneu
t'jrnou a afasta-la. Cabio atguma ciuva e rauito
liouca saraita.
Ho dia segaini'! sonjie-se que u pev..
de aellas, .Samar, Villar Seco, Prisae, Ilarbeila
;ite quasi a Opoes, sotTreram estragas incalcula-
veie.
O vrttho perdeu-e todo, as searas, que est-
vara nos eajapos, foraai derrotadas, A pedra era
de um lamaobo dasjuido. Quebr vklracas, te-
lindos e o.ij|fti anda foi demorar-se apenas
alguiis iaot<, porque mp homvel furacao a
ib^cTIio para longe. Entro Nellas e Villar Sec-
o vento arraneau doiis castaoheiros eolos-
SMS.
Lasliuiaui :e d'apielles povos, que
j p.or vezes taem sido balidos de igual des-
graca.
No dia primeiro de oulnbro evo abrir-se a
universidade de Coimbra, vereaado-se nesse dia
o juramento dos lentes, e nos das 2, 4 e o a ma-
tricula geral na sala dos actos grandes. 'No dia
tos de rorpn de delicio.
atADRESILVA.Hecebeiiius o !.
un jOTB'al' Iliterario com ese titulo, collaborado
|ior alguns alumnos da nossa Faeuldado de IJi-
retlQ, e publicado sob os auspicios do Sr. I)r.
Aipiji Gnimares, lente desse eotabelecimeato.
Felicitamos aos coflegas pela sua pulihcai^o, c
lewdaiaoe ao jonul longa exMtoacia-
N WIUS ENCONTRADOS.A barca noruopiien-
se nuauoel, etiegada de Mnenos-Axres. lallou :
no dia 11 do crreme mez, na lat. S. <6" 20' e
Joog. O. de Greenwich 40* 30*, em a barca in-
eleta Raer Mersey; o no da 20, na lat. S. 81
f4' e long. O. 34- 30', com barca saeea grato.
DINIJEIRO.-^J vapor Pjtengi trouxc 1:000*
para o Sr. Jesuiao Marrse, 3203 para o Sr. Boa-
ventura de Sanjrjav, 3D0 paraoSr. J. J. Gon-
calves Bejtrao, 29f para os Srs. Antonio Op-
ines Pire? 4 C.
OvaporinglejioP/u/i trouxe libras torunas
300 para os Srs. Perera Caraciro & C.a 1:^46)
em ouj'o (iuoe4a ortej para o Sr. A. J. Loa I
N'BROS US ESl'IVA. O vapjr La Plata
trouxe 327 caixas com queqos, sondo : 12 a $
Bohrcs, 6 a Paln Nash & C, 3 a J. M. Palm
la H. Barros, 45 a J. J. Goiicalves Ucllrao, 15 a
PUBLICACOES
A PEDIDO.
95
158
------253
Oescarregara hoje 28 de setembro
Brigue inglezJesw Scottmercadorias.
Barca franceza Ajete iit;in.
Escuna ngleza=flctflidem.
Brigue ansirlacoNatale S.farinha de trigc.
Brigue austracoGulseppinaidem...
Patacho fnglezBrs Lefisevarios gneros.
Bregue iiigle Srrabacalho.
Patieoo mnezHflida dem.
Escuna inglezaPandora farinha de trigo.
Escuna inaleza/?i//n varios gneros.
B.ECEUEDOPJA JE RUNDAS INTERNAS GE-
RAES DE PEI'.NAMBUCO.
Rendimento do dia I a 25. :.. 46:314*5,4
dem do dia 27 '. 3:81i228
appitcai'oes : e para os de toreciros escriplurarios
as uiesmas materias exigidas para praticaule, e
mais as do 2o do dilo decreto, a saber : theoria
da eperiptnracao mercantil por partidas simples e
dobradas, e suas applicacdes ao commercio eao
thesouro, iraduccao correcto das lingoas ingleza e
franceza, ou pelo menos da ultima, principios ge-
raes de geographia e historia do Brasil, algebra
al equacoes do 2o gran, e pratiea 11 sei viro da
reparticao em que estver servndo : o canadato
ser dispensado do exame em qunlqner das mate-
ras cima mencionadas se mostrar ter sido nella j
approvado. Os cand'datos qne nao fnrem empre-
gados pblicos devoran apresen'ar seus requer-
mentos instruidos de "documentos que proven* ida-
de completa de 18 annos, iseocao de culpa e pena
e li mi comporlamento.
Secretara da thesourara de
nambuco 31 de agosto de 1869
Servmdo de offieal-maior,
Manocl Jos Pinto.
Recebe para isto propostas em cartas fechadas,
na sala ue suas snssiJes, devendo os prctendenles
ex.iinnareui as obras de que carece o predio.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 4 de setembro de 1869.
o eserivao,
Pedro Hafriave* de Sonzn.
50:128802
'CONSULADO PROVINCIAL
Hendimento du dia 1 a
fdera do dia 27 .
61:989*487
10:'t32*O10
72:441*497

Succedendo alguinas vezes o Sr. lliesoureiro das
oleras da provincia alterar o plano das mesinas
para saiisfazor a espectativa publica, por isso ou-
samos orgauisar os planos abaixo esenpto, que sen-
do redusidos pela inetode das do Rio, nao poduin
deixar de seren aceeitos pelo publico m vista das
vanlagens que exisleTo que nao succede com o
actual; certo de que se o Sr. thesouruiro botar
em execuco um plano vaalajoso torio as nossa*
loteras a mesma coucorrencia que d-se com as
do Rio.
Por veiilur.t uio pider haver a mesma luflnen--
cia nos jogadires urna vez que as loteras offere-
caui vantagens mais avultadas I
Por c*rto que sim.
Com apivseiitaeo dos presentes planos, nao to-
mos por lim asis do que lazer com que a nossa
proviucia natal go/.e" do conceito e distinceo de
que doradora, o esperamos que ser pelo Sr. tlie-
soureiro abracada e ciouada pelo Exm. Sr. presidente, visto que a bem
das vanlagens aprcsenladas aulereui maioros lu-
cros aos beueliciados.
I' PLANO.
6,000 bilbeto a 10* bo.oo.i-,
Sello, beneficio, comiiusso importa 20:000*
Lquido
40.000
, 1 Premio de
1 dito de
1 dito de
1 dito de
3 ditos di 500
0 ditos de 200*
10 ditos de 100*
18 ditos de 0*
60 ditos de -30*
1400 ditos de 12*
1500 premiados
4500 brancus
6000 bilheles
i PLB.NO.
1 Premio de
1 dito de
1 dito de
2 ditos de 1:000*
S ditos de 500*
4 ditos de 200*
9 ditos de 100*
20 ditos de 50*
60 ditos de 25*
1400 ditos de lp
10:000*
4:006*
2;000*
1:000*
i:500
1:000*
i:000
900 i
1:800
16:800
40:000*

10:000*
4:000*
2.000*
2:000*
1:000*
800*
900*
1:000*
1:500*
16:800*
40:000*
numero de..r390 premiados
500 brancos
,6000 btlbeles.
Devenios observar que, em razio do augmento
los pi-ecos dos bilhetes, poder o Sr. ihesuureiro
tsubelecer alem do quartos, quintos o decimos;
para mais laciur a itilluenca daqueiles que sao
menos luvoreeido de boas da fortuna, sao us que
mais concorrcn para esta jpgo.
Quena o Sr. tbesourairo Uosculpar esta nossa
mdicaeaojiara o augmento do plano existente, vis-
to que nao tomos as habihueoes precisas para
formular um plano digno da apreciacao de S. S.
pelo que o submettemos a sua correcao se assim
julgar conveniente.
lmbm*fu de varios jugadores amantes (fos
loteras.
MOVIMIENTO DO PORTO.
Navio sabido no dia V>.
AssHiato brasilero Eaiitia, capitn Mendes,
carga differenifs gneros.
Navios entrados to rf<7i 27.
Southnmpton e portos intermediosVapor ingle/.
La Plata, de 1,757 toneladas, commandaiito
Artlmr Hole, equipagem 128, carga fazendas e
outros gneros : a Adamson Howie dt C.
Terra-Nova43 oas, barca ingleza Hunder, da
153 toneladas, capitn I. Furze, equipagem 8,
carga 9,508 barricas com bacalho; a Saunders
Broters & C.
Rio do Janeiro2das, escuna hespanhola Prisco,
de 168 toneladas, capito Thomaz Millel, equi-
pagem 12, carga carne ; a Amorim Irmao.
Triesle78 dias, escuna austraca Helena P., de
247 toneladas, capitn Antonio Petroanech, equi-
pagem 9. carga 2,200 barricas com farinha de
trigo ; i ordem.
Triesle54 das, escuna ingleza Pandora, de 99
toneladas, capito Dore, equipagem 7, car.a
1,100 barricas com farinha de trigo ; a Johns-
ton Pater & C.
Penedo e portos intermedios4 dias, vapor bra*
silero Poleng, da 233 toneladas, commandante
Pereira,'equipagem 30 ; i companhia Pernain-
liucana.
Rio de Janeiro25 dias, brigue hanoveriano Deo-
dalo, de 225 toneladas, capito I. Ommundsen.
equipagem 9, em lastro ; a Johnston Pater
Navios sahidos no mesmo dia.
Ba'ri'ia e Rio de JaneiroVapor inglez La
commandante A. Hule.
BabiaBarca italiana i?o.s-a, capito JoscLForreti,
carga parto da que trouxe de Genova.
HavreII. rea franceza Fgaro, eapjtao E. Michel,
carga algodo e couros.
LisboaPalhaliote portuguez A'oro 5. ouunro,
capitn Manuel Antouio Vieira, carga varios ge
eros.
O inspector interino da alfandega tu publico,
que, em vrlude da portara da tbesniraria de la-
nnnuln n. 143 de 24 do oerreote, na qual coinuiu-
nica nao ter a Exma presidencia da provincia
approvado a .-.ncuiataro dos ubjectos abaixo de-
clarados, levad .- a iia. a em etliUil de 14 do mes-
mo atea, sarao di novo arrematados poriadasto
repai lii;o no dia 215 do presente, servnUo de base
para a ai re nataco aquautiade 1:960*, tiflerecida
por Jos Auiiist de Araujo e outros em reoueri-
nienio. dirigido a niesuia presidencia: uraco
glande de Ierro para balauca, l dito menor dito
dito, 2 coiH'has graudes de p.iocliapoaiLas de ferro
com correnles, 2 ditos menores dito dito sem cor-
rentes, oi pesos de bronze de diversas tauuinhos,
100 ditos de ferro ditos ditos, (i 1 caxilhos para
janellas com parle dos vidrs quebrados, oito
grades de ferro para janellas com rede de rame,
4 rolos de lia empastada e alcalina.la para forro
da navio, 11 varetas do ferro, 1 poi lio grande de
ferro, 2 bandeira- de dito, 6 oculos de dito, 2.gra-
des de forro para janellas, 2 ditos de dito menores,
5 guindastes de ferro, 1 bomha paraapagar fugo.
15 rodas de ferro para carros de inao, 2 carros
graudes de cauio com 4 rodas, 'i bandas de porta
madeira, 4 portas de madeira das inesmas, 2 gra-
des de madeira invernisadas, -i parlas das niesmas,
13 netas portas para janellas, 1 rolo de chumbo
pezando 228 kilograimnas, 1 porco de zinco da
coherta do trapiche pesando ",W0 kilogram-
mas.
Alfandega de Pernambuco, 25 de setembro de
1869.
O inspector interino,
/.. ie C. Pues de Aiidrude.
Consulado provincial
Pela administrarlo deste consulado faz-st
publico a qnem intetessur poss'a, que com
o prosele mez termina o recebimento dos
diflu entes inipostos provinciaes relativos ao
anno financeiro lindo de IH'H 1869, sendo
! em seguida liquidados e remetlidos pelo
fazeuda de Per- juz0 os (jebitos dos conti iiiuintes.'omissos,
alim de wmn executiviiiente cobrados,
na forma ra li.
Consulado provincial, I" de selembro
de 18G9.
O adiniuislrador,
Antonio Cttrneiro Machado Ros.
SULAO
DO
Club Pernambucano
HOJE
28 de setembro de IbtO
Cirantlc coacerto vocal e
irumeutal
OADO FOR
las
i mm
ami-tpi.
Piafa,
ECITAES.
16 haver a ora;io de sapientia, e no dia 18 ser J da Costa, 19 a F. A. Monteiro Jnior, 58 a Carva-
* abertura do todas as aulas. J Uta Zenha 4 d, 65 a J. M. da
Lima Silva & C, 9 aCorga Ir/naos, 23 a Joao I.
unior
sajt Filhos, li
0 Mi*, seaeate-coranel Haaoel
foaqniB do Reg e %luqner
que c o capito aatojulo dp S
Jeiiio.
Na proelamacaa que o Sr. tente-coronel Ma-
nocl Joaquim do Hago a Alboquerque distribuio,
por oreasiio de tomar posse do eonuuando do sen
balalhio no dia 6 do corrento, em Alegados,
leem-se as seguiuies paJavras;
O Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, juiz de
direito da segunda vara crimiual e subs-
tituto da do especial do commercio em
exeicicio nesta cidade do Recife de Per-
nambuco por S. M. I. e constitucional o
Sr. D. Pedro II a quem Deus guarde.
Fago saber aos que o presento edita I vircm e
delle noticia tiverem que requerimento de Ln-
dem Wydman & C, acha-se aberta a fallencia de
Costa & Castro, pela sentenca do theor seguinte :
Em vista da policio a folha tres, documentos de
folhas quatro a folha nove, inquirirn de folhas
quartoze a folhas dezeseis, c documentos juntos a
lolhas dezesseto, certidao a folhas dezenove a fo-
lhas vinto e cinco ; hei por declarada a fallencia
dos commereiantes Costo & Castro, establecidos
com laja de fazendas na ra do Crespo desta ci-
dade datar de 30 de julho do anno correte,
epoea osta em que se niostra terem os inesmos
cessado os seus pagamentos.
Nomeio curadores liscaes os peticionarios a fo-
lhas tres, (pie prestaran juramento ; despensada
apposicio dos selioe por se aebarem os bens em-
bargados.
Faca-se a convocaQao dos credores para o dia
25 di! correle as 10 horas da inanha na sala dos
auditorios, c publique-se a fallencia na forma da
lei. pagas pela nias fallida as conlas.
Kecife 22 de selembro de 1860. Nanocl Jos da
Silva Neiva.
E para que chaguo ao conheci ment de todos,
mandei passar o prescate que ser publicado pola
imprensa e atllxado no lugar do costume.
Kecife 23 de selembro de 1809. Eu Secundioo
Eliodoro da Cunba, oscrevatile juramentodo o os-
crevi. Eu Manoel Maria Rodrigues do Nasoi-
mento. oserivao o sabserevi.Manoel Jos da Sil-
va Neive.
Parante a cmara municipal desta cidade
estarn em praca nos das 25, 27 e 29 do correte
para serem arrematados por quem niaior preco
off-recer, os alugueis dos talluis ns. 10, 11, 12 e
13 do quarteirao do lado do sul do arengue pu-
blico da rlbeira da freguezia de S. Jos ; o Io e
2" por 661 i cada um, o 3 por 661*, e o 4 por
680i : aquelles que pretoinlerein arrematar ditos
tainos, habjlitem-se na forma da lei, sem o quo nao
serio admiltdos a licitar.
Poco da cmara municipal ito Recife 22 de se-
tembro de 1869.
Ignacio Joaquim de Souza Leao,
Pro-presidente.
Francisco Canuto da Boaviagem.
apretarlo,
DECLARACOES.
Pela secretaria da cmara municipal desta
cidade se faz publico, para conhecimciito de quem
ntoressar nossa, que tendo estado hoje em praca
nao s o imposto de afericao de pesos e medidas,
como de 100 rs. por carga de farinha e oulros le-
gumes vendidos nos mercados pblicos, e bom
asslm o do5W rs. pnr caliera de gado morto para
o consumlo das freguezias de tora da cidade,
nao foram arrematados laes inipostos, que conti-
nua rio em praca"nrt dia 29 do correntc, ailm de
ser.'in arrematados p r quem motor preco olfore-
cer, achando-se habilitado na forma da lei.
Secretaria da cmara municipal da Recife, 22
de setembro do 1869.
O secretario
Francisco Canuto da Iioa-vlagem.
No dia 29 do correte, uepols da audiencia
do Dr. jnlz municipal da 2* vara, tem de ir i pra-
ca o sitio denominado Allemao, com duas matas,
na freguezia dos Afogdos, por oxecu^ao de Luiz
Comes Silverio, comn seccionarlo de Antonio Pe-
reir de Oliveira Maia, contra D. Mari i Francisca
dos Anjos Curado, com o abate da I-i. sendo o si-
tio por 3:600Jte as duas matas por 3:200
COMPANHIA
l.in que toi-.ario parte a insigne prima-dona a
Sra. D. Amaldi e os seus distiiictos professor^
Srs. Gialdini e lerlliami.
I'HOUHAHM.4
PRIMEIRA PAUTE.
Io O Banjo, composicao raracleristica do Getls-
chalk em que su imita o tocar do instrumento di
negros das fazendas norte-americanas, executa-
do no piano por Annibal Napotoio.
2 Aria para baixoda opera Ernani (Vordi) can
lada pelo Sr. Seolari.
3o Aria da opera Masnadierc cantada pela Sra.
Amaldi.
4" Grande concert para trompa, sobre motivo-
da opera o Trovador (Verdi exoeulado pele
dislincto prolessor Rerlhami.
B Duelo da opera Masnadiere, (Verdi) cantado
pela Sra, Amaldi e o Sr. Seolari.
SEGUNDA PARTE
1* Grando atontaste original para trompa, coni-
posla e cxeculada pelo distincto professor Bri -
thaiiii.
flf.2 Aria da opera 1). Carlos (Verdi) cantada pt li
Sr. Seolari.
3" Cavatina do Barbtoro de Sevilha (Rost
cantada pela distincla prima-dona a Sra. Amal i.
4U Cavatina da opera 11 Bravo de Venesia can-
uda pelo Sr. Seolari (Mercadaniei.
5o Improviso sobre o hyinno nacional brasile-
ro, concluindo com a celebre marcha, a batalha
de Gotlschalk Recatada por Annibal Napoleo.
Todos os pedacos vocaes e instrumentaos M
aco/npanbados pido distincto regento da orchestra
oSr. Gialdini.
' Devendo o Sr. Seolari partir no dia 2? do cor-
rele mez para a Europa no vapor francez, ped
a lodos os Srs. que obsequiosamente lomaran bi-
llietes para esle concert de entregaren M entra-
da sua importancia.
Annibal Napoleio a pedido do Sr. Seowrl con-
descendeu que se transferisse o concert do dia
29 para hoje 28.'
4.* seaoio.Palacio do govoruo de Pernambuco
13 do setembro de 1869. O vice-presidenlo da
provincia, lendo em vista o que ponderou a canta-
ra municipal do Reeife om ufllcio do 1. do cor-
rente sob n. 73, resolve approvar provisoriamente f
nos termos do arugo 1 do decreto de 23 de ou-1
Pela secretaria desta companhia se faz
publico, para couue cunen tu de quem inte-
ressar possa. que os cliafarizes e bicas es-
tatu aberlos desde as o i i horas da ma-
nila at as 9 da noute durante o verio.
Escriptorio da Companaia do Beberibe,
27 de setembro de 18C).
0 secretario,
Dr. Prxedes Gomes de Souza Pitanga.
laspevco do aj-ficaal de
aiariaha.
Faz-se publico que a contmissio de peritos
examinando na forma determinada no regulamenlo
annexo ao decreto n. 1324 de 5 de leveroiro de
1854, o casco, machina, caldoira, apparelho,
mastreacio, veame, amarras^o ancoras do va-
por bpojuca da companhia Pefnaniliucana de na-
vegacio costeira, acbou todos esses objoctos em
estado de poder o vapor navegar.
Inspecfio do arsenal de marmita de Per
co 24 dejsetembro de 1869.
0 inspector,
H. A. Barbosa de Aimoida.
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA BRASILEIR
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperad.
vapor Cruzeiro do fui, sommar.-
daute J. 1'. G. Aleoforado, oo>ial
depois da demora do costume se
guiri para os portos do norte.
Desde j receben!-so passaeoiros c engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dovera
ser embarcada no dia de suachegadi.. Eucommtn-
das e dinbeiro a froto a' o dia da sua sahida as 2
horas.
Xoserccebemcomo encommond&s seno ob-
lectos de pequeo vaior e (pie nao excedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de inedia-.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
ca lo como carga.
Previne-so aos Srs. passageiros, que suas ai>-
sagoaj s se rocobeni na agoncia i roa da Cruz
n. 37 primeiro andar, escriptorio de Antonio Luiz
do Oliveira Azevodo & C.
Para Lisboa
_ O brigue portuguez tielt*
Jos Correia de CarvaMiu
frele : trala-se com E. R-
mercio n. M, 5o andar.
Ftgueirtnse, cipi'.a
Sobrinuo, reWbe carg.. .-.
Ralwllo ra do Com-
BAHA
O palhabote Garibaldi, capitad Cuno*
Vianna: a tratar com Tasso Irmaos.
Jos.-
Rio de Jaueiro
Para o indicado porto pretenda segar om min-
ia brevidade a barca portngueza <- Joa, por tr a
maior parte de seu earregamento engajado, a paia
o rosto que Ihe falla, trata-se com o coosigastar...
Joaquim Jos Goncalves Bellrio, ra do Coaner-
cio n. 17.
>:,

i





DE
Paquetee a vapor.
r ^
IK>> porto do norte 6 esperada
at o dia :t0 do corrente o vapor
i, rommandantc o te-
nente R H. Duartc, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir parn|rJ|*poftos du sal.
Desde jroeeheni-se passageiros e engaja-se a
eirga que o vapor poder eonduzir, a qual dever
ser embalsada no dia desuachegada. Encommen-
das e dinheiro afrete at as duas horas do dia d
sua sabida.
Nao se resaben) como eneommendas seno ob-
ectos de pequeo valor e que nac excedam a 2
arrobas de peso ou S palmos cnicos de modicao
l'udo qtfe jia-i-mr destes limites devtrn ser embar-
cado como carga.
Previue-se aos Srs. passageiros que suas passa-
Kcns so se rerebem na agencia ra da Cruz n. 57.
V andar, escriptorio de Antonio I.uiz de Oliveira
Are vedo & C.
M............. ------
WWer em leifilo es terrenos segantes : sondo o
{com ttms frente* ^'dc W palmos e 21)6 de fun-
do) mua pan rn.i da l'niS > pegado a rasa ter-
rea dos bordeiros do Sr. Francisco Sergio de Mal-
tos e outra para a roa da Saadwle ; o 2 com os
meamos palmos de frente e fundos que o e no
mesmo segu ment, tendo urna frenie para ra
da Saudade a- oulr para ra di* Berreiros ; o
3* na e.trada do Chora Menino deffonte do sitio
do Sr. Dr. Forreeea, com 30 > palmos da irent- a
duzentos e lano a 300 do fundo, sendo murado
no fundo e crea de limoeiro na fiante, solo pro-
pro e 4 parles do obrado de 2 'andares solo fo-
reiro, sito ra da Guia-n. 29 (pecbincha !i
Qaiata-felra SO
No I aitihr do sobrado n. W, ftn da Cruz, as
11 horas.
Diario de PeTnambmjd Terra feira 2 de Seiembfo
Feitor
Companliia americana c brasile-
ra de paquetes a vapor.
At o dia 1' de oiilubro e-perado dos portos
lo sul o vapor americano sean .huerica, o qual
di'puis da demora do costume seguir para No\v-
V.tiK, locand no Par* e.S Tliomaz ; parafretes e
passagens traa se com os agentes Heury Forster
A C ra do Trapiche n. 8.
Para Montevideo
De ve seguir em poneos d as o novo e veleiro
patacho alloma. > Diamant, o qual tem urna exoel-
lenio cantara para passageiros : quem quizerapro-
veilar cssa boa pportunidade para passagens
dirigir-so para tratar a bordo com O capitn ou
ra do ViaatJu n. "I, Ia andar, escriptorio de
Hallar, Oliveira A c.
COttPANlA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaco roste ir a por vapor.
Mamaoguape.
U vapor Mandaki, comman-
dnnte Julio, seguir para o por-
to cima no dia 28 do corrente
as 6 horas da tarde. Recebe car-
, ga, encommenda-, passageiros e
dinheiro frele at as 3 horas da tarde do dia
Ha saluda : ewriplerie no Forte do Mallos n. 12.
COJMLMJUIIA
DAS
essagries imperiales.
At o dia 30 I orrenlc mez espera-se do
portos do snl n .M r francez Estmmadure, com-
manlanlc Glrt, o qml depois da demora do cos-
tume seguir para Brdeos tocando em Dakar
tre) c LisU'i.
Para eondiccCi'S, fretes e passagens trata-se
ta agencia ra do Commerelo n. 9.
COMPANHIA PKRAMBUCANA
Navegano cosleira por vapor.
Pul ilc Ijjllifiaa, RiuJ'ormuse e Taman-
dar.
O vapor Pm '.'/'". eoinmandante Mello, seguir
para os torio- cima no dia 30 do corrente,
meia noite. Recebe carga, enconimendas, passagei-
e dinhtlro a frote no escriptorio do Forte do
Mal s :.. 1
iiu de Janeiro.
Para o indicado porto, pretende seguir com
nimia lirevn! ide u brrgue nacional Isabel, por ter
< maior parte da carga engajada, e para o pou-
eo que Jhe falta, trata-se ton os consignatarios
\iiioiiin Luiz de Oliveira Azcvedo >!i C, ra da
t'ruz n.S7, prin -iro andar
IIILAO
3ffJ
K.fl PARAIIUM
O leilao dos sobresalentes c mantimentos da ga-
lera ingleza LameanJiire, nnunciadn para quinta-
folra 23 do corrente, fica transferido para segnn"
da-feira 27, por causa da molestia do respectivo
capilao.
Precis.i-so. de inn felv Ai meia Madc e qoe d
informacOda de sua conducta, para smUio porto
deeta praea : a tratar na ra do Aragao m. 32, ou
Parnameilim.
Preciaa-se de mu criado pra serviep de
casa : na raa da Imperatriz n. 9.
0 9r.'Jaa Marcelino de Sonza tem urna car-
(a viuda da Babia em casa da Tasso Irmaos, roa
do Amormih 37.
Ama
Prccisa-se de urna ama pira oczlnhar : na ira-
vessadft|> AMA
Nova leja de calcados, na ra Direita r, 32,
confronte a travessa da Pnha.
Mathias de Albuquehpao Mello Jitninr tem abor-
to concorreneia publica, nina soa loja de calca-
dos, com completo sortlmento, na Direita esta
cidade n. 32 ; e para ella chama a attencao das
pessoas de seu eonhecimento e amizade.
E.eCT8e ** uml ama P'ira ,erTro in'erno e
9TBO de nina casa de pequea familia, prefere-
na roa du Cruzes o. 28, 1 andar.
se escrava
toa para cwinhar pararapa-
"T rennaeo.
zes solteiros; na ra de HortYn:
ACL
Be moris. Iwiiea e rltlro.s.
A SABER:
Un piano forte, 1 harmnico, I mobilia de ja-
onraod) Idilade migno, ca-ncaes com mangas,
enndieiros a gaz, 1 rico espelho'com moldura dou-
rada (grande), 2 cadeiras de balanco, descancos
de pos I cama franerza. 1 toilet, 1 guarda ves-
lido de mogno 'om espelho, 1 berijo, 1 guarda
roupa. Icommoda, 1 santuario de Jacaranda, 1
machina de costura.
Urna mesa elstica, 1 guarda louca, 2 appara-
dores t snfa, 12 cadeiras differents mesas, lou-
ca, apparelhos para toilet, copos, clices, garrafas,
compoteiras, 2 duzias de garrafas com vinho do
Porto, 1 cama de ferro, 1 quartiuheira, 1 cabide,
1 jardineira com pedra m rmore, i palaquim,
1 burra pmva de fogo, 1 caixa com arreios de
metal para 1 ravalte centros objeetos.
Mexta-ieira t de oufnhro
no sobrado da roa do Imperador n. 29.
O agente Pinto auiorisado por urna familia qne
retiia-separa o Para, tari leilao do movis o
mais objeetos cima de casa de campo, os quaas objeetos serio transpor-
tados para o sobrado da ra do Imperador n. 29,
onde se eflectuar o leilao no dia cima dito.
Principiar as 10 horas.
Estrada de ferro de Otjnda a
Bcberibe,
Comprarse dormentas coui as dimensoes se-
guintes: eomprimunto 10 palmos, largura 7 o
meio a 8 polegadas, trossura 3 e meia a i j le-
gadas, sendo das' maoetras sesttintw : sienpira,
oiticica, amarello, louro vordadeiro, cedro, pao
d'aroo, laran^inha, o e-utras do reconliecida dura-
pio para o chao, e qnono sojam lascadieas, ludo
de quina niva, podendo os pretendentes'npresen-
tar suas propostas em cartas fechadas, dirigidas
esta superintendencia, no armazem provisorio
da meama estrada, na ra da Aurora, das ti da
manhaa s 4 da larde, al o dia 30 do corrente.
Recife, 22 de setetnero de is'69.
O superintendente.
Andr de Ahita Pmio.
AVISOS DIVERSOS.
[UTUTO AlOffiULOGKO E fiEOGBAPllIC
Havei sessao ordinaria quinta-feira 30
do corrente seterubro, pelas i I horas da
manha.
OnDF-M DO DA
Pareceres e mais trabalhos de commis-
ses.
Secretaria do Instituto, 27 de setembio
de 1869.
JS Soares de Azcirdo,
________Secret-tio perpetuo.
Vende-se un bom cavado de sella, de omito
bons andares e um cahnolet de i rodas, com os
arreios em perfeito estado: a tratar com o dono
na ra das Cruzes n. 33 taberna.
Jaboatao
Na ra Rolla n. 3, preiisa-so de nina ama que
saiba eozinhar, ooraprar e engommar. preferindo-
sc escrara, para casa de nina familia de ir pes-
soas.
FIO DEVELA
Barbante
Era casa de Rabe Schmetau & C.
Sanio o. 15.
Corpo
SHERRY 0L0E0Z0.
Gelo seal.
COGMAC HE!fIESSYo
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpo
Santo n. lo.
CAHMPANHA
SUPERIOR.
Roussillon, carte blanche.
Km casa de Itabc ehmeliau ft
<- cosijo *aitJ> n 15.
Caf Sania Isabel
RESTAIRAM
Harera todos os dias
'erveja em copos.
Bufe en ehoppd.
Scoppen bier.
Comidas todas as horas.
Recebe assignantes.
Precisase de um rapaz bmileiro pira cai-
xeiro do loja de miudezas, e que tenba pratica
seudodeboa conducta : a fallar na ra*> Gabo-
ga, loja de cera.
1 reeisa-s de una ama livrd ou escrava que
cosmlie com porfei^ao o diario ib una casa e que
lenlia- Imns ensuioiM ; a tutap na ra do Vigarifl
n. j' terceiro andar.
Alvocacia
O hachare! Francisco Gomes Prenle
mildou o seu eseiipiorio do advoeacia
para a ra do Queimado n. 18 primeiro
andar, onde pode ser procurado das 10
horas da manhaa as 3 da larde.
5 I!
costriea:
Cose-se costuras de alfaiate a moda fran-
ceza, por preco commodo, na roa Augusta
n .112, e da-se fianca sobre as mesmas.
DE
COMPAMIIA PERNAMBUCANA
DR
Naver/acoo costea por vapor
.MikVi" asalas e Penedo.
**'uVf OYapoffifi, commandante Aze-
j\ % W*. seguir para os portos cima no
^9999B d:.i '''i do corrente as *i lloras da tar-
>\o. Recebe at o dia 2i), enrommendas,
nlieiroa froto ato as 2 horas da
lano 1 lia !*Muida; no escriptorio do Forte
fio Mallo- n. ti.
COMPAMIIA PISRNAMUUCANA
DR
^avcgaerio costelra por vapor.
I'arahylia. Natal, Maco,""Mossr&\ Ara-
iiy, Ceani. Slandah, carac e Granja.
0 vapor Ipojuca, commandanit
Motna, seguir para os portos
_ cima no dia :J0do torrente as o horas
da tarde. Recebe carga at o dia 20, neom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at as
inoras da larde do dia da saluda no escriptorio
1o Forte do Mallos o. 12.
LEILOES.
De SO bar rls com lianha de por-
ro marea V. c 5 pipas com vi-
nagre.
IIQJE.
0 agento Pestaa far leilao per conia e risco
do quem pertencer de iO barris com banha de
porco o 5pipas c m viangre de Lisboa em um ou
lote, no di i ieri;a-i'nii'a28jdo corrente ai 11
horas da madhua : no armazem do Annes, no
da alf.u I
le 30 saceos coiu feljo sem
marea.
HOJF.
Tetra-ffiri 28 do corrente aomeio dia.
EL A. Hurle St C (aria leilao por conta e risco
do quem porten ere por interveneao do agente
na de -: >acCO coin feijao avariado d"agua
'lirada viada- de Genova na barca italiana liosa,
rapilao Kerelli, entradas neslo porto em :i do cor-
a> qoj serio vendidas no dia terca-feira
n d i corrente v> mMo da no arnuzem do An-
largo da ;!l,indega.
lELI-
e protesio dMdfcj contra os autores por qnalqutr
prejnizo, damno ou offensa quo me possa resultar
em consei|ucneia da desobediencia que esta c
possa resultar dos referidos escravos para comigo,
pelo que pero as autoridades do paiz, garanta-mo
no direito de minlia propriedade.
Pao Au.arello no engenho Macase, 22 de selem-
bro de 1863.
Mi noel Joao de Oliveira Pina.
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
CHATEAU RAUZAX
Em casa de Rabe Schniettaw dV E. Corpo
Santo n. 15.
Precisa-se
0 ahafto assignado vem protestar sobre a pbi-
lanlropia de que este jornal, deu noticia em prin-
cipio do crenle mez ; (sem duvida mal informa-
do o seu redactor; de 1er Joaquina. Mafia do
Espirito Sanio, alforri do seus escravosl pos que
sendo esta senhora casada com o abaiso assigna-
do muitos annos. e niio tendo havido entre elles
separacao de bens e nem contrato algum de e-
criplurasde han.-. desquites, etc., nao pode em
face das nossas leis alforriar ou dispor dos nossos
bens, e enfrio s pode a isto attrihuir aos eonse-
Ihos que sem duvida recebe ella de seus sobri
nbos, que ludo isto movem, para locupreta-
rem-se des serviros desses alforriados, e na mor-
te desta senhora, constiluirem-se seus herdeiros,
visto que nao temos lillios. e nao prevalecer as
11' n ni a crr'ff..;P?1" ?."B.f^ pa,b lc2 dajl" ra Ghif-tina Rasios Vianna, que comigo eenlende
legalidadedo semeHwnte attentedo as le.s do paiz, em aeran dnir.-io. obtovodo 1^ substituto do
ill
de urna ama para snico de pnuca
familia : a tratar na travessa de S. Jos n. 3'i. -"-
gundo andar..
SEGURO
Imperial companhia de Londres
Por seus agentes nsta pt ara
Samuel Power, Juluisiun t C.
Ra da Scnsalla Jtova n. *J.
Faz publico que tem aborto una agencia nesta
praca de seguros contra fogo.
Os agentes es'ao autorisados a emiltirem apolk-
os, ticando assim os segurados desde logo segu-
ros contra qualquer iirejuizo que possam soilrer
causado pelo fogo.
Os agentes estao autorisados a averiguarem
quaesquer reclama{5es e depois de competente-
mente examinadas a saldarem (como Ja tem feito)
por meio de saqnes sobre a coinpaHbia em Lon-
dres .ao cambio do da.
A companhia prometi, prompta veriflea^ao de
ipialquer reclamayao, assim como promplo paga-
mento, concluida que seja satisfactoriamente taes
verilicacoes.
As pessoas que quilerein effreluar qualquer
seforo bastaran remeiter a esta afesela urna ola
indicando somente a ra c numero do predio que
desejiirem segurar ou em que estiverem deposita-
das as mercaduras, assim como as qnantias.
Samutl Pinto-, Johnston t C.
Agentes.
______Ra da Senzalla Nova n. 42.
Para festa.
Alga -se um sobrado de um andar na ra do
Amparo n. ii, em Olinda ; para ver, podem pedir j
a chave na taberna do Sr. Guilherme, jnnlo du
nit-smo sobrado, c para tratar, na praca da Inde-
prndenria, loja de calcado ns. 37 e 39.'
Grairde mmm de fazemias e ronpas feilas roa da mpcralra
S2, porta larga, de Paredes Porto.
Nesf tabeleciinenlo encontrar o respeitavel publico um bonito sortimeBto
de roupas de todas as qsalidades, palitots de alpaca a 3A, 3-5500 al 60. Ditos da
merino, ditos de casemira de cores bonitos gostos a 3d, 0.4, s e 10, de panno preto
sacos e sobretvsacos. Ditos de brim pardo finos o ordinarios. Ditos de alpaca branca
e de cores de 350O a 54008. Calcas de brim de brancas de todas as qoalidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de cawwira
de cor e prela de U, H, Gi a i'$. illeles de todas as qoalidades e pre?o moito
barato. Completo sortimeiito de camisas l'rancez.is do algodo e Se linho de 2J)f at 5f}
tima. SortimeaUi do seroulas i aneezas de algodo. de linlio e bramanle a 20 e 250O.
Grvalas (niantas) novissimo gosto a lo ios os pregos. Me sortiaento completo a 35,
4-5 ate 75 a duna. ^
ROUPAS PARA MENINOS.
Encarrega-se de rfoaesquer obras de eacommenda Unto para homcm, como
para meninos, e com brevidade, por isso que tero m bonito sortimento de fazendas de
todas as qualidades tanto em easemiras como brit, pannos ioos e outras militas fe-
zendas.
FAZENDAS
Bramantes de i I palmos de largura a lr$800 o metro.
Cambraias de cor e branca.
Alpacas de todas as cores a 640 rs. o eovado.
Poil-de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a 1200.
Uasquines do guipure enfeitdas a 18-5000.
Sortimento de chitas escutas e claras a 280, 300 e 360rs
Madapolao fino a 6,5500, 7-5, 8-5 8 *5OO0.
Algodao peca com 20 jardas a 4:5800, 5.5500 e 6-5000.
Peca de algodo largo a 775500.
E outras muitas fazendas que ser enfadonlio mencionar Cheguem roopa
it-tta que se est liquidando na loja .i ra da Imperatriz n. 52 (junto loja do onrivce)do
LEfiO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porlo.

Superiores sedas de cor e listras a 10600 o eovado.
- Lindas popelinas de 13a, com grande variedade de cores escuras e claras a
560 rs. o eovado.
Pecas de musselina branca com salpicos e com setc metros cada peca, pelo ba-
asstrao preco de 4,0900 a pec,a : na loja das Colnmnas, ra do Ciespo' n. i3,Vde
telonio Correa de Vasconcellos A- C.
Aln?a-se nina ca terrea n. IU. sita na roa
Direita dos A Togados : na ra ilo Gaideireiro nu-
mero 80.
Ao publico!..,
Sendo informada que a mrojn insllier, I). Ma-
Ama 20S000 Ama
Na ra dos Piros sobrado n. 27 paga so 20
nwnsaes por urna boa cosinlieira c se fr escrava
se pagara mais, com tanto que seja de boa' c n-
ducla.
O Sr. Augusto C, de Mello L'Eraistre,estudan-
le do 4o anuo da facojaade de direito, quelra vir
ra do Queimado n. 29, loja de fazendas.
Precisa-se de urna ama para eozinhar para
pouca familia, forra ou escrava : na ra Direita n.
63, loja de ferragins.
Precisa-se de dous o tres trabalhaaores pa-
ra padaria, que calenda nerfeitamente do trabalho
de masseira, pagavse bom ordenado : a tratar na
ra do Noguera n. lo, das C horas da manhaa s
3 da tarde.
Arrenda-Je um sitio com casa de viveml;i.
estribara para 8 ravallos, casa para pretos, casa
juiz municipal do termo de Guyanna, rm diaute a
falsas e cavillosa* allegar/oet airar do licenja
para contrahir um enpiestimo de :t:080i, appres-
so-me em declarar a quem intercs|r possa : que
me opporci ao_paamento de qualquer quantia
que f>r mprestaila a sitprndiela trinha niulher
i|tte ja rMtOM em dinheiro e escravos o que Ibi
julgado necessario para sua alinemacao e liles
expensas a quem nao pule aproveilar aqnelle
alvara irregularmente concedido sem quo eu fosse
ouvido nnio cumpiia.
Em lempo oppnf!u:m farei valer os documentos
que tenho em ineu poder, e que prova exuberan-
temente o ncnlium valor e nnlidade desse celebre
alvar e de oulros de igual jaez que j tem sido
concedidos : assim como tal vez muito breve de a
publicidade outros documentos sobre maneira in-
teressante, que mostram, n7o s o bom uso que
certa pessoa extremamente escrupulosa faz da in-
fluencia resultante do seu elevado cargo, como
tambem o modo exemplar porque se administra
juslica na minba tena.
Hei de ao menos tomar essa disforra dos meus
injustos e portillos perseguidores.
Engenho Go\atina-Grande, 15" de setembro de
1869.
Joao Francisco Caralcanti a"'Albuquerque.
Casa para alugar
Aos 20:000^000.
Bilhetes do Rio a venda, ra do Cibug n. 2
CasaSH F. Precos do eostumo.
v\m\ i% v.
i.-------------------------------------------------------------------------------------,
Oreeisa-se alugar um menino de 12 a ti
annos, forro 'ou captivo, para o snrviro de duas
pessoas ; assim como de um moleqneoo um pre-
to que entenda decozinlia, que seja nel e nao te-
nha vicios : a tratar na ra do? Ossos. onde est
o hospital de Santa 'f hereza ns. 2! e 2i, ou na pra-
ca da Independencia n. :tl).
" PRODUCTOS de J.-P. LAROZE
PHARMACEUTICO, J, RU OES UMS-MINT-PAl, PARS.
XAROPE DEPURATIVO
DE CASCAS DE LARANJAS AMARGAS
Com OIHKIIO de l'OilSSKl
0 lodoreto depotassio um verdadeiro alterante, nm depurador de incontestavel effi-
cacia; combinado com o zarope de cascas de laranjas amargas, e aturado
sem perturbacao alguma pelos temperamentos os mais (cacos, sem alterar as funocoes
do estomago. As doses malhematicas que elle contcm permitan aos mediros de receital-o
para todas as complicaces as affecedes escrofulosas, tuberculosas, cance-
rosas e nos accidentes intermitientes e terceiros; alm d'isso, o
agento o mais poderoso ccfntra as doencas rheumaticas.
XAROPE FERRUGINOSO
de cascas de laranjas e quassta amara.
E' sob a forma liquida qne mais fcilmen-
te scassinia o ferro; n'esta forma prefe-
rivol as pilulase pastillias en lodosos casos
em qne silo proscriptos os ferruginosos.
XAROPE TNICO ANT1-NERV0S0
de casca 4 laranjas amargas.
35 annos de sneeessos attcstao a sua cfli-
caeia para corar: as doenpis nervosos,
agudas ou rhronicas, as gastritcs, gastral-
gias ; e facilitar a digestao.
DENTIFRICIOS LAROZE
QLINA,
COM
PYRETHRO
Elixir drnirriio, para a alvura e con-
seivaeao do dente*, curando as dores
causadas pela caria ou produzidas pelo
cornado do calor ou do fri
CAIACO
96 dantifrieio, com base de magnesia
para a alvura e conserva^ao dos denles,
provenindo a descarnadura, provocando o
trtaro de que empede a reproduco.
Deposito em io de Janeiro, E. CkeioUt; era Pernambuco, p. Manrrr e C; em iaceio
rale* DU; em Pelotas, AMero Lelvaa; em Baha, Da Bocha; em Porto Alegre, Jna
Bell; em Ueranhio Ferrelra r C'j em uro Preto, C. J. v. \VHern -, em Sania Cada-
risa, O. Scbatel} em J/onlt'deo, G. Imberl; em Buenos-yrcs, Etcheparebarda.
de farinha com cercado e terra'bastante para plan-1' Altiffa.se n
h3E& 5S55 '^[Cacimbas, per- iJSIV^mntt^^
to da Boa-viagem, freguezia dos Afogados ; como
tambem compra-so urna canroca de um boi em
bom estado, quo nao precise de concertos : na
camba do r.armo o. 30, 2o andar.
Os abaixo asignados fazem sciente ao res-
peitavel publico e com especialidade ao corpo do
commercin. in1 tem justo e contratado com o Sr.
Laurino d<- Senna Leite a taberna sita no largo da
l'eiiba n. t>, livre e desombaraQada : portanto se
alguem se achar com direito mesma, comparece
no praso de tres dias, lindos os quaes por nada se
rcsponsalisaro. Rocife S de setembro de 1869
Jo.. da Costa Cazeiro.
^^^^^ Joaqoim Pereira da Costa Nobre.
De 11
arroz
saceos com
avariado.
HOJB.
O geme Pestaa lar leilao dos 11 saceos ci-
no dia 28 do corrente as ti hora3 am ponto,
ra uein do Annes.
A-
LEILAO
3 saceos com feljo
rrailinho.
HOJB.
agente Pestaa fara ieilao por conta e risco
pertencer de '!0 saceos com feijao fra-
i um o mais lotes: hoje as U liorasda
"*~l no arma em do Annes.
LEILAO
He terreos e nafro parte de
um *om*,
Joao Fpjreira Pinto Guimaraes e sua irmaa U.
Mana do Espirito Santo Guimaraes Bastos, agrar
decem a todas as pessoas que iizeram a caridade
de aeompanhar ao cemiterio publico os restos morv
laes de seu inaau Francisco Joaquim Pinto (iui-
maos : e de aovo vogain s mesmas pessoas e
aos prenles e amigos de seu prezado irmao, a ca-
ridade de ouvirem urna missa de stimo dia, que
ter lugar m igreja matriz de S. Jos, pelas 6 l|t
boras da manhaa do dia 29 do corrente. ____
akvmkmWkmkmkWkmKmaamkmikamBi
ponta ou cabera ?
A directora da T.....deu agora para mandar
receber mensalidades de pessoas que ha muito
deixararn de ser socio, o alguns nescios teem pa-
go : ora. meus charos, outro meio de vida, que
este i
Cm que nada deve.
Cozinbeiro.
Precisa-se de um cozinheiro ou mesmo ajudan-
te, mas j com alguma pratica de casa de pasto ;
na ra do Amorim a. U>, taberna. _______
ATUNCiT
Precisare de una ama que saiba bem eozinhar
e engommar. majeja pessoa de muito boa con-
ducta, para traaT ao arranjo de urna casa de nm
moco folteiro : ffietn esliver nestes casos, sendo
branca cu parda/, nirija-se ao pateo da Ribeira
a. 13.
O agente P
petontemento auterisad
Preeija-
rqa d
Attencao
nm eseraTO : na padaria fe
tantes commodns para familia, cot cocheira, es
tribaria e quartos para criado?, toda canalisada
para ser Iluminada a gaz, pintada de novo e bom
quintal com porlao na frente; a tratar na ra
Nova n. 3.
- ATTENCAO
Antonio Dnml Xavier de *Paiva, Genesro Au-
gusto Ferreira Lnsiosa, Jos Paulino Duarte da
Silva, seguem para Roma no vap r francez.
Collecfo
de varios regulamentos de mpostos altera-
dos e creados
pela le n. IS07 de 26 de setembro de
1867, corapreoendendo
os de eseoal, escravos, industrias o profi>s8es.
sello (organisado alphabeticamentc, explicando
cada,acta a que sello est sujeito se se deve em-
pregar estampilha ou verba, uo prirueiro caso
quem deve inulisa-la), traasmissao de proprie-
*e>, dizmia de chaacellari, emolumentos, multas
applicadas a facen da publica etc. etc., e em appen-
dice o do cofre de depsitos
puUieae
^^ notados com as
^ instrncedes e decisoes posteriores
at a presente publicacao
por
Francisdo Augusto de Almeida,
^^^g l*oeorioturario
. di roeenedori de Pnmambneo :
aclia-se no prelo e brere a ser publicado ; a*-
signa-se na ra eslreita do Rosario n. 12, por 3
o Totume ; depois do publicado cnslar 4 5 para
quera nao assignar. Torna-sede grande utilidade
aos Srs. advogaios, soUritadores, negociantes e
funecionarios publico, a acquisic,ao destG tra-
balho.
CASA DA IMTDIU
Aos 4:0e0S
Bilhetes garantidos.
rna do Crespo n.23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido alm de ou-
tra- -i.ites 1 uieion. lio com 4:0003 da lotera
que se acahou de extrahir a beneficio do patri-
monio dos orphaos (120-') convida nos possuidorBjS.
a virern receberna confonnidailo do cslumc setn
deseontp algm.,
Acham-sc a renda os bilhetes da o* parte da
lotera a beneficio da matriz de Jaboatao 121 1
|ue se extrahir 110 dia 29 do corrente.
Precos.
Os do costume.
Manoel Martins Fiuza.
Eecife Apipucos.
E' de importancia!!!
O aviso que faz o Campos da ra do
Imperador n. 8, pois s elle pode forne-
cev aos amadores da boa fumaca os cha-
rutos que tro undosamente eram espera-
dos de Costa & Irmos, e sio elles das se-
guintes marcas : exposirao Normas, impe-
riaes e IJavaneiros. A elles antes que se
acabera.
0 Campos
Tambem tem em seu estabelecimento,
alm de muitos outros gneros anto para
mesa, como para despensa, o seguinte :#
Camares seceos do Maranho.
O verdadeiro caf de Moka, *
Fumo picado do Daniel de S. Joao do
iu-Novo.
Termos de medidas para seceos, segun-
do o psdr5o francez, (metrico-decimali.
ASSIM COMO.
As tabellas que mais aceitacao tem merecido
das casas do conynercio em grosso e a re-
tallio, smente pea fcil comprehenso e
Na ra do Hondego a. 81 preeisa-se de mu
homem qne entenda de prantacSes para tratar de
um quintal.
A pessoa que offerece muito dinheiro por o
aluguel da casa do pateo do Tereo n. ft, queren-
do oomprar a armacao existente na mesma, cefe-
se a chave.
Offerece.ee nm refieador pasa tnbaihar e_
refinacao, qne refina por dia 2+ arrobas : a trata* kaeta ji veliw
nos GmranfMB refioacao fe fcuiz Antn (toa-
calves Pena StC f
Armazem do Campos
Do Io do outubro p oximo futuro em diante
empreza far observar re.strictamentea ultima par
tedoarl. 2 do regolamonto do Iaiii. Sr. presi-[COmmodo preco," s no
dente da provincia, que obliga os Srs. assignantes, j ^ a
assim como as pessoas que tiverem passas do
governo, a conrorvar c m sigo os seus respectivos
ijilhetesou passes, para os apresestarera quando
forem exigido pelos empregados do treni, suje;-
tando-sena falla ai pagamento da viagem, segun-
do a tabella do preco das passageas.
Escriptorio da mpreza 21 de setembro de
1869.
} Wj Pawnson,
1 ____________ Gerente.
Precisa-se deum criado |iara todo sen'ico de
hotel, paga-se bera, prefer-se escravo : a tratar
na roa eslreita do Rosario n. 11, bote! Lisboaease
Yaiaquein toca.
Dcixei de dar resposla junto do seu aviso por
me aebar Hora da praea. e continu : Sr. Uellinn.
deixo de dar Cabal reaposta e assignar os meus
annuncios, porque nao tenio em vista dar dawllo
nem ir cm juito provar o pessimo procedimento de
um immoral; tanto mais quando tenho mofe da-
(|iielles que por eondicao pertencem rae 1 am -
phibia ; s sim desejo" que seja mais cautelo?"
com quem nao o incuninvda ; o sentido com as
familias, camella, e caul-lla!! I cm quanlo nao
vamos a Pitantes.
________ 1-______O lampeao d gaz.
Quem precisar de um liomein paia compras
ou mesmo para viagem para todo lugar, do que
tem praiica, dirija-sd a roa das Cinco Pontas o. 1
Leoncio Gmiealvcs de Amida, natural do Rio
Grande do Norte, segu para Roma concluir seos
estudos no collegio americano.
Francisco Moreira dos Sanios Andrade vai a
Europa tratar de sua sade.__________________
Precisa-se alugar um preto para o servico
externo de refioacao : a tratar ua na Direita 1111-
mero 10.
Aloga-se nina casa no Poco, na do Rio :
tratase no sobrado da ra de Hurtas n. 48
Precisa-so de urna ama para eozinhar : na
ra da Imperatriz n.
Terrenos de marinha
Nao ha disposiejio de lei que mande incluir nos
ttulos de ato/amentos a de seccao para obras, ou
M'rvidao pablica, como ohavia as antigs suma-
rias. Quem quizer que advinho, etc., etc.
O teslanicnleiro do faileeido subdito francez
Jotio Vignes, convida ao; devedores do finado a
saldarem seus dbitos amigaveinlMte. do contrario
sero ajuizados sem excei -ao alguma.
Aluga-so um sitio na Torre com 3 grandes
quartos, 2 salas grandes, cozinha (ora e quarto
para criado,' baixa de capim o arvoredos defructo:
a. tratar con^ Andr de Abron Porto.____________
Venravel or(em ferceir de
' S. Francisco do Recife
Estando vago o lugar de sacbristo do 11
venaravel ordem, por assim liaver requerido o
irmo que oxerda as funeces inste cargo, e et.i
virtud do artigo 1\6 dos estatov, convida ojws-
so cliarissimo irmao ministro, jiquelles de lW|sos
irmio?, qite se arham no caso de poderem bei 1
deseinpenbar o do lugar, que Mirijam suas pe-
Ces musa regedora para serun attendidos.
Secretaria J8 da>*tembro de 18fi9.
Jbs f|fiiK> Gl'Oiaco da Silva,
Secretario. _______
Desappareceu
do engenho Conceicao, fregnwia de ipojuca, o me-
nor Luir, da i:i anuo-, lilao nati.ml de Manoel
Corroa de Albuquerque, all morador, com os
signaes seguinles : eabua. baixo, cheio do corpo,
cabellos pegados e costado rents, testa saliente o
eslreita, nariz e p ebato-<, anda cora, oaifca do
brim pardi e Usiaus eaasa de ebita. e chapeo de
ta ja velta): oga-ae s autoridndes a prisj
e, o wiraf a. no-dito, genlm. a,sr vai, ou
la praca ra. da. Pnii* n. :l. f andftr..
SOOlBDiiXE
Monte Pi Popular
Pernambucano
De ordom do Illm. Sr. director sao convidados
os socios effectivos para reupio de assembia ge-
ral no dia quarta-feirii, 29 do corrente, as 7 horas
da noite.
Secretaria do Monte Pie Popular Pernambuca-
no 28 de setembro de 1869.
Ernesto Jos de Menezes,
'_______secretario interino. ____
SEGUROS
MARTIMOS
CO\TR1FOGO
A Companhia Inctemoisadora, estebelecida
esta praca. toma segados martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, raercadorias e mobilias: a
roa do Vigarion. 4, pavimento tere.
Precisa-se de nm foraoiro e um amaasadop:
BA padaria aflomaa de Santo Amaro.
Na travessa da ra Bella n. 12, engorania-sa
ira homens e senhora-s, e cosem-st obras de al-
ate, dando-se-fiador.
Caixeiro
Precise-se de um caixeiro de idade de 12 a, 14
annos, que tenba pratica de taberna e d fiador a
sua conducta : a tratar na praea da Santa Cruz
uumeroi.___________________
Joaquim Jos Gon-
$alvesv Beltro
RA DO TRAPICHE N. 17, i. ANDAR
Sacca*por todos os paquetes sobre o Ban-
jo do Minho, em Braga, e sobre os segum-
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimaraes.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde
Arcns de Val de. Vez.
Vianna do Caslelo.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nov dejFamaiicao.
Lamcgo.
Lagos.
Cowlha.
Vassai (Valpasdos'. A
Miranaia.
Beja.
Barcellos.
" ^adT^lJiTir-""-
AfTonso e Albuquerqne Mello mudou osmb-
criptorio para a me >* Cruzes n. 37. defronU da
rypographia do Diario.





4
Diario de Pernambuco Terca feira 28 de Setembro de 1869
ftMlAM
^mMM4%fitJmJ.
Nova loja de calcado
10AQLIM DAS DOS SANTOS A C. acaba de abrir Uin estabelecimento de cal-
cado estrangeiro a na Nova n. 30, onde o publico encontrar tudo o qne neste ge-
nero de commercio lia de melhor e de miis gosto em Pars e Londres.
Por lodos os vapores transatlnticos receberao elles constantemente remessas de
calcado novo, pelo que ter sempre o eslabelccimonto o que a respeito se pode exi-
gir. Ao publico em geral e a seus amigos em particular, pedem a cooperado, que
Ibes possam dispensar, certos de que serao servidos com lealdade.
Mikroskope aeliroma-
tisehen. Obietiv Lin-' lrf \^\
Causa admiraco,
Mas nao se pode duvidari
No armazem Independencia
E' onde se pode comprar.
FEHEHi k IIIJIVII
donos deste importante e magnifico armazem de seceos e molhados sito ra do Rangel
n. 3, julgando nao aceilarem concordata alguma cora os seus collegas resolveram der
nominar o seu armazem INDEPENDENCIA, assim como o seu fim nao seja illudi-
ao respeitavel publico deixaro de annunciar, sera o que o mesmo o julgue e admire
Mas como nos pontos da via frrea, j se tem discutido e apreciado a realeza e impos-
sibilidade a ver quem vende gneros to barato, por esta razo que annunciamos para
que todos tanto da praca como do matto acreditem o que neste asseveram e aquelles
que ainda nao nos tenbam honrado com suas freguezias, podero dirigir-se ao mesmo
certos de que vero gravada a sinceridade e metliodo de negociar muito franco sem que
uecessitemos de andar meia noite pelos oitoes das matrizes figurando-nos por bons
demonios nem mesmo na frente da msica com o pendo na mio feito balisa.
FERREIRA & IRMAO.
Ba do Rangel n. 3, armazem da Indepen-
dencia.
AJNDRE DELSUC
/wrre.
CABELLE1BEIR0
7 A Kua do Cmpo1/ andar 7 A
ENCONTRAR-SE-HA sempre Reste estabelecimento um variado e,bonitO sorti-
mento em perfumaras francezas e inglezas cuja lista damos aos leitore*
LL'VAS Marca garantida de JOUVIN.
EXTRACTOS.De superior qualidade marcas Ll'BIN & GOSNELL.
S?wiS,??)SireL,n fras,?uinhos Proprios para presentes Lubin & Gosnell.
^?LVsrB.nha f,na de varios cheirosLubin.Gosnelle, SocieiIIyginiaue
^ABONLTE.finos para toiletteLubin & Monpelas.
AU DENTIFRICE.agua para limpar dentesSociet Hyginique Lubin D.
B!ilV'^NTINA Para ,ustrar abarba e os cabellosLubin.
rcI?T?rS()L0?"A-~M.ar?.verdadeira de Jo3o Marina Farica.
COSMTICO.cheirosoLubin.
POZ DE ARROZ.ditoLubin.
Fsrnvf SEUR_0IeKP?.ra t00 doscabellos-Societ Hyginique
hSCOVAS EJNAS.para cabellos, deotes e unhas
BLAIREAU.Pincel para barba.
GRANPOS.para cabellos.
REDES INVISIVEIS.-para cabellos.
GRAVATAS LINDISSIMAS.-do melbor gosto.
BGALAS.de pbantasia, para passeio e de diversos tamanhosetc, etc., etc.
A la parfumerie Farisienne.
7 A RA DO CRESPO l/ANDAR 7 A.
AS BOUBAS CURADAS
E
Todas as molestias syphiliticas.
PELO
, ELEXIR DO DR. SEVIXL
sil n roiKfZ T mei?ri0 q?etaDta aceitaC80 ** meieudo no Bra-
saral rheura SSi 2i6 M A,,ftt-nha esPecia,menl para cura das boubas,
^SdS^^^^^'^^6^8^ t0daS aqud,as
NICO DEPOSITO
sen.
Baronelre e lermo-
metre. Centgrado
e reuumeure.
OCULOS PERISCPICOS
E crystal de rocha do Brasil.
F. *. Germana, recommenda ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
dos; porque, com estes vidros, a vista descansa, fortifica-se e nao a canea como com
os vidros ordinarios. Urna vez escolhido um vidro, pode durar dez annos, emquanto
que, com os vidros ordinarios se est obrigado a muda-Ios todos os annos e os ter
cada vez mais grossos, o que altera o crystalino do lho e determina quasi sempre do-
res de cabeca. O alcance ordinario da vista perto de 30 centmetros do lho, e,
todas as vezes que o objecto est mais perto ou mais looge, os raios que expelle sao
mui convergentes ou oaui divergentes e a visao nao perfeita. Um grande numero de
pesseas tem o defeito de fazer convergir muito de sorte que a visao nao distincta.
Com a applicaco de meus vidros pde-se vencer estas difficuldades. Para os que tem
a vista curta e cujo crystalino mui.coavexo (o que faz ver bem, de perto, e mal de
longe), o que se chama myope, por meio de um vidro concavo affasta-se o ponto de
vista, o que faz divergir os objectos e deixa ver to longe como as outras vistas. Quan-
do o crystalino muito chato, o que succede aos que tem chegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem melhor de longe que de perto, e nao enxergam senao
um nevoeiro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergarlo
Uto distinctamente como na idade de 15 annos. Servindo-se desles vidros quando a
vista principia eufraquecer, previne-se o mal.
F. J. Germana encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, a es-
colher, a primeira vista, seja qual for a iade e grao de vista, oculos proprios para
qualquer pessoa,
Para que sao fabricados estes vidros ? ?
NjTO FOI PRECISO AGUA BENTA
O <]emonio,niudou-se por sua JTre e espontanea voutade
VIVA O DA DE S. BARTHOLOME
Agora mnguem presuma que foi um demomo qualquer, fot
O BOM DEMONIO
Mas nao sabio da Boa-Vista
CHEGOU-SE AT PARA MIIS PERTO DA MATRIZ
Seu dominio esl hoje assentado, onde foi botica,
ESQUINA DA RA M ARAGAO R. 32
YEMAM Vti-JM
Como garboso se ostenta
Como lepido se mostra
E as diabluras que faz!!!
spp*
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista que se cobre de nuvens.
Para a vista que por momentos, v es-
voar,ar pequeos pontos negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos saodesiguaes.
Para a vista que se turva cora o traba-
lho e a leitura.
Para a vista presbyta (vistagalon ).
Para a vista que nao supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras estao cer-
cadas de sangue.
Para a vista que um dos olhos myope
e o oulro presbyto.
Para evitar finalmente que o crystalino
do ollio se cobra de catarata.
Negra tranca no eolio lbeondeia
t Solta briza ao mago desdera ;
I n Daita a fronte n'um peito e conhece
t Quantas maguas o seio contm.
Esta linda e gentil creatura tambera
Queijos, manteiga e caf,
Vinho, cha e bolaxinhas,
Doces seceos e licores,
De Nantes boas sardin-has.
Tudo barato
Para agrada-,
Venham fregneies
Que bao de go9tar,
N. B. Brevemente ser annunciado o dia, em que este importante armazem de mo-
lhados ter principio a pratica de certa diabrura.quc admirar mais do que o TEMPORAL
na BONANCA da ra do Queimado. Por ora venham os freguezes visitar o nosso es-
tabelecimento, comprar os nossos superieres gener< s por precos muito rasoaveis.
Manteiga ingleza flor a 10300 por 500 Vinho bordeaux em caixa, 76000.
Sorlimeuto
para theatro,
alcance para
rinha.
de binculos
e oculos de
o campo e ma-
Lunetas, pince-nez e
face--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambem grande sortimento de relogios para parede, que do horas e para
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibeira, de ouro, prata, prata
dourada efoleada, inglezes, suissos eorisontaes dos melbores e mais afamados fabri-
cantes.
Vendas em.grosso e a retalho. Em Pernambuco.
N. 21=Rua NovaN. 21.
COMTARU DOS AHES
16RA DA CRUZ 16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de differen
tes qualidades, vinhos de superior qualidade, cha Hisson preto, e miudo, o melbor que
se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces de
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca-
samentos, a saber:
Pecas de nougat. P5es-de-lot enfeitados.
Ditas de po-de-lot. Bollos idem.
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de crme e carne.
Bandeja com armaco de assucar. Empadas.
COSTURA E MODISTA
MADAMA LECOMTE
Com loja na ra da Imperatriz n. 7.
Tem a honra de partecipar ao respeitavel publico e em particular seus fregue-
zes, que,pelasrelaGoes que acaba deencetarcomalgumascostureirasemodistasdasmais
afamadas de Pars, que todos os raezes lhe mandam figulinos, de vestidos, man-
teletes e chapeos que estSo no maior gosto e mais modernos, se acha habilita-
da para fazer vestidos para passeio e visitas, bailes e casamentes. As senhoras que
a bonrarem com a sua freguezia, nao deixaro de ser satisfeitas, tanto pelo bom gosto, como
pela barateza dos pre?os e promptid5o na entrega das encommendas ; tambem tem bo-
nitos enfeites muito modernos e de todasas cores. Fazem-se chapeos de todas as qualidades
tanto de fil como de palha.
gramraas.
Dita dita a 15-200 idem.
Dita dita a I000 idem.
Dita franceza a 900 rs. idem.
Batatas novas a 100 rs. idem.
Cb fino superior a 34-500 idem.
Dito dito a 30200 idem.
Dito dito a 3^000 idem. '
Arroz pilado a 120 rs. idem.
Caf d caroco a 200, 2i0 e 280 rs.
idem.
Milho al pista a 240 rs. idem.
Toucinho de Lisboa a 400 rs. idem.
Vellas estiarinas, masso 720.
Potes^com sal refinado a 400.
Ervilnas franceza em manteiga, 900 rs.
a lata.
Fructas portuguezas em calda a 600 rs.
a lata.
Ditas s de pecegos maiores a 500 rs. a
lata.
Tijolo para facas a 120 rs.
Chocolate espanhol a 10000 o masso.
Frascos com conserva a 900 rs.
Ditos dita de mustarda a 800 rs.
Latas com carne de ,orco a 800 rs.
Sardinhas de Nantes em manteiga a 800
rs. a lata.
Copos finos para agua, duzia 40800.
Garrafas finas para meza, o par 50000.
Cognac engarrafado a 800 rs.
Azeite francez engarrafado a 10000.
Presunto em barril a 480 rs. por 500
gramraas.
engarrafado a 400 rs.
Gerentes mrreas. a
Vinagre branco
Bolaxinhas de
10400.
Fosphoros de seguranfa, masso 500 rs.
Banha de porco a 720 por 500 grammas.
Vinho do reino, garrafa a 10000.
Charutos do Lima a 50 e 60 a caixa.
Sabode massa a 240 rs. por 500 gram-
mas.
Latas comameixas a 10, 10500, 20800
e 30500.
Ditas de manteiga a 2?800.
Ditas juliana a 10 por 500 grammas.
Frascos com maclas seccas a 20000.
Serveja de differentes marcas, duzia 60.
i Tapioca do Maranhlo a 240 rs. por 500
grammas.
I Farello era sacca com 21 kilos por 50.
Liguicas e paios a 800 rs. por 500 gram-
mas.
Gaz, lata a 80500.
Dito em garrafa a 400 rs.
$ Latas de peixe a 800 rs.
Bolaxinhas beato Antonio a 10200 a lata.
Latas de po-de-l a 900 rs.
Bter em garrafas a 800 rs.
Licores finos como coracol, amisade, e
outras muitas marcas a 10000 rs.
Estrilinhas para sopa a 800 rs. por 500
grammas.
Marrasquino de zeroa 10 a garrafa.
Massa de tomate a 7:20 por 500 gram-
mas.
Os proprietarios garantem tudo quanto cima est especificado, adverte a todos
que nao conhecem o peso de 500 grammas, mais de urna libra, e se explicar aquelles
que nao entendem.
T
VEJAN QUE DIABRURA
ar premio sem comprar bilhetcs
Isto s pode ser artes do
l i i i
BOMDEMONIO
Est decid ido=o mundo marcha!
Leiam=adm irem
E...... espalhem pelo universo
81 TO EXTRANHO ASSUMPT0 CABE EM VERSO.
BOAS FESTAS SEM CUSTAR DINHEIRO
QUE PEfHINCHA!'
iNo intuito de fazer urna fallada o bom demonio resolvou mimosear d'ora
em diante com um bilhete a qualquer pessoa que de urna vez lhe comprar 50000 de
gneros, com dous a quem comprar 100000, e assim por diante sempre um bilhete
por cada 50000.
Cada um desses bilhetes dados de mao beijada proporcionar ao portador
o direito de receber um dos premios abaixo mencionados, se a roda da fortuna lLc for
propicia coincidindo o numero do dito bilhete com o do que tirar urna das tres sortea
maiores da ia lotera que correr nesta provincia no mez de dezembro vindouro.
PftIMEIRO PREMIO
1 gigo de champagne, valor....... 300000
1 caixa de vinho do Porto (Meneres).. 230000
I duzia de garrafas de ccreveja (Bass) 90000
1 presunto de fiambre............ 15000
1 queijo prato................... 6#000
1 dito flamengo.................. 30000
6 latas de marmelada lina.......... 60000
1 caixa de pacas................. 80000
1000000
Oh
FLOR M BOA-VISTA
JLOJ1
DE
1/2 gigo de champagne, valor............ 150000
6 garrafas de vinho do Porto (Meneres)... 110500
C ditas de ceneja (Bass).............. 40500
1 queijo prato....................... 60000
1 dito flamengo...................... 30000
1/2 caixa de pacas..................... 40000
6 latas de marmelada... ........----- 60000
500000
fe
I
Pharmacia e drogara.
84-
DE
Bartholomeu 4 C.
-Una Larga do Hosarl
UPADLO FERHANDES DE ffl. CIMARAES
SOB A DIRECCO DO MUITO HBIL ARTISTA
ALFMATE PEDRO
Nesta officina encontrarlo os respeitaveis freguezes um dos primeiros artis-
tas este j bm conhecido (com grande especialidade em fardasl por muitas pessoas
gradas desta cidade.
O mesmo estabelecimento se acha munido de um complete sortimento de
fazendas, do que ha de melhor no mercado, proprias da oficina.
O grande sortimento de roupas feita que tem, vende e manda fazer menos
20 por cento de que em outra qualquer parto ( dinheiro).
48 RA DA IMPERATRIZ 48
Junto a padara franceza.
6 garrafas de vinho do Porto (Meneres), valor.. 110500
6 ditas de eerveja (Bass).................. 40500
i queijo prato........................... 60000
1/2 caixa de charutos de Simas............... 30000
250000
MAIS DIABRURAS *
Se a pessoa a quem a sorte houver favorecido quizor trocar por outres
os gneros cima mencionados ou preferirir receber o respecivo valor era dinheiro nao
se ter duvida em satisfazer.
Venham, fregnezes
Da praqa e mato,
Comprar barato w
Ao BOM DEMONIO
Prapa da|Boa-Vista n. 32, esquina da ra
do Arago.




Diario de Pemanibuco Trt^a fera 28 de Setembro de 1869.
A ESMERALDA
n?
EMPRESTIMO SOBR
LOJA DE JOIAS
DE
IL
Este antigo estabelecimento, completa-
mente reformado de novo, est as condi-
poes de servir vantajosauente os seus fre-
guezes, visto que acha-se prvido com um
explendido sortimento de obras de onro e
prata de le, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, eujos prepos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
abatp
\ 5 BII4 DO CABUG \ 5
(SRM LIMITE.)
Na travcssa da roa
das Cruzcs n, 2, pri-
rneiro andar, da-se qual-
qiier quanlia sobre ouro,
praia c pedras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condicoes de* ga-
rantir a transaccao que se fiae* em
sua casa, prometiendo todo -e elo
e considerarlo as pessoas que se
dignarem de"honra-lo emseu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
Preclsa-te de om caixciro que tentia pratica do
r,0Da' e?>leira lr Para na : a lratar na raa da
L,aaeia n. 53, armazem do moldados.
D. Undula Varia da Silva Lima agradece cor-
maimente a todas as pessoas que se dignan.m le-
var ao cemiierlo publico os restos mortaes do sua
prelada inai D. Mara Francisca Neves ; e de novo
r Co a para assislirera "'"a missa, que no
aia zh ao crreme, manda dizer por alma de di la
sua niai, na igreja matriz da Boa-vista, as 6 horas
da manha.
um m mm
Ra do Queimadon, 49 e 57 loja
de mudezas de Jos de Azeve-
d Mata e Si/ua conhecido por
Jos Bigodinho.
CASA FELIZ
Aos 20:000^000
\<> Reclfe arco da Coucelco a. 2
Os abaixo assignados tendo-se habilitado na
forma das leis teui esposto a venda os seus feti-
zes bilhetes das loteras do Rio de Janeiro na casa
cima aonde se pagaro as sortes que sahirem
no mesmo bilhete com o descomo da lei somonte
PRECOS.
Bilhete inteiro 24J00O
Meios 12 000
Quartos 6*000
E de 100* para cima a 22* o bilhete.
_______________Pigueiredo & Leite.
Notas das caixas iliaes do banco do Brasil
trocani-se com mdico descont, na loja de Manoel
Soares Pinheiro, pra?a da Independencia n. 22.
Coinpanhia Peruamluicana
De ordem do conselho de direccao da coinpa-
nhia Pernambucana se laz publico que somente
at o dia 30 do corrente mez serio aceitas assig-
naturas de accoes da mesma coinpanhia cuja
emisso se acha annnnciada. Penumhuco 2 de
setembro de 1869.O gerente. P. F. Borges.
A^ociedade Tugendbund manda rezar i
vento de Santo Antonio urna missa as 7 horas da
mannaa do dia 29 do corrente, pelo eterno repou-
so d alma de seu mui digno socio honorario o te-
nentecoronel Feliciano Joaquim dos Santo-, para
ujo acto religioso convida a seus socios mais
amigo do tinado
Um amigo especial do tinado Joao da Costa
Campos convidaos prenles e amigos do mesmo
Aliado, para na lexta-fcira, de outubro, pelas 6
horas da mannaa, ouvirem algumas inissas que
manda celebrar na matriz de S. Jos, pelo eterno
reponso de sua alma.
0 abaixo assignado. amigo e testamenteiro
do teneate-coronel Feliciano Joaquim dos
Santos, fallecido no dia 23 do corrente, con-
vida aos amigos e parentes do mesmo para
ouvirem algumas missas, que no dia 29 do
corrente, na igreja matris da Bda-Visla, pe-
las 8 horas da manha, se nao de celebrar
por alma daquelle Ilustre finado.
Innoccncio Serfico -de Assis Carralho.
ooRa do Queiniado55
A VERDA1 ) grande
qoantidade idezas c prfui dc-
sejan.J apurar ilichetro e adquerir Ma fre-
.gnezia est rsso! vida a vender muitissfmo
Est quedando tudo quanto tem em seu j barato, z3o conv,,a ao reTpe
lave I publico a vir competentemente muni-
500
400
400
45O0C
-j$)

ALGODO
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodo, do
muito conhecido fabricante Eagle Colton Gin.
MACHINAS ditas, tambera de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
godo do autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de faco do fabricante Platt B. Todas estas machinas sao der superior qualidade e as melhores que tm
vindo ao mercado ; e para a sua apreciaco convidam-se os senhores agricultores "
virem a exposico das mesmas na ra da Cada do Recife n. 50 A, loja do Bastos, onde
encontrarlo mais o seguinte:
Na ra estreita do Rosario n. 35, pri-
meiro andar, casa de urna familia quefor-
nececommedorias precisa-se para todo o ser-
vico de casa e ra, de serventes livres ou
escravos, preferndo-se estes.
AMA
Precisa-se de urna ama livre ou escrava que
cozinhe com pcrfeieao o diario de urna casa, e que
seja de boa conducta : a tratar na roa do Vigario
n. ."5, 3o andar.
ESCHAVA. '
Precisase alugar para cozinhar: a tratar no
Coracao de Ouro, ra do Cabug.
Antonio Joaqnira Cavalcanti de Albuquerque,
Manoel Joaquim Cavalcanti d'Albuquerque, Fran-
co Cavalcanti de Albuquerque, Jorge Clemente de
BorbaCavalcanti, Manoel Jos Victoriano de Bor-
ba, Joo Ito do Reg Barros, Joao Carlos (.avalean-
ti de Albnquerque, e suas mulheres, ilhos, gen
ros, oras e filhas do fallecido Jos Cavalcanti de
Albuquerque, agradecem cordealmente a todas s
pe.-sas que se dignaram de apompanhar os seus
restos mortaes ao cemiterio publico ; e de novo
convidam as mesmas pessoas, amigos e prenlas
do sen finado pai e sogro para assistirem missa
do stimo dia, que mandam celebrar na igreja
matriz do Corpo Santo, sexta-feira primeiro de ou-
tuhro vindouro, s 7 horas da manha.
O agente de compras e vendas de
escravos, Jos MartinsAlvesdaCruaachas-
se residindo na ra de Hortas n. 96, promp-
to a desempenhar nao s o seu dever para
este fim, como para outros que seus com-
raitentesojulguem habilitado mediante suas
respectivas commissoes.
Na ra Direita, loja de calcados n. 32, pre-
cisa-se de dous oliciaes sapateiros de ponto, que
sejam peritos e assiduos, paga-se bem.
Alug
ja-se
urna ca a em Deberibc : a tratar com J. I. de M.
Bego, roa do Commercio n. 34.
:>ebulhadores para milho.
-yndros para padarias.
Arados americanos.
Jarrinhos de ralo.
Machinas para cortar capin.
Cannos de churrjbh
Bombas de Japy. ^
Ditas americanas.
Tehas de ferro galvanizadas.
r^jlhas de zinco finas.
Ditas de cobre e lati. v
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
lachados americanos.
Faces ditos.
Balatos e cestas de verguinha.
Yasscuras americanas.
Folies de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
diversidade seria enfadonho ennumera-los.
Folha de ferro.
alancas americanas.
Tinas de madeira americanas.
PSs de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Ternos de bandejas finas.
Trens completos para cozinua.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correles de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engominar.
Moinhos para refinacoes.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaos e todos os mais pertences p_ara as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes lavoura e artes, que pela
Cosinheira
Na ra do Crespo n. 6, precisa-se de urna
soa para cozinhar, agradando paga-se bem.
pes-
Precisa-se fallar com os segumtes senhores :
Joaquim Apolinario Mayer, casado com Catarina
Mayer, seus filhos o Dr. Manoel de Moraes M.
Mayer, Jos Gabriel de Moraos Mayer, Gertrudes
Perpetua Mayer da Fonseca, casada com o Dr.
Manoel Gomes da Fonseca : dirijam-se a ra lar-
ga do Rosario n. 10.
Cozinheiro.
Na ra do Aniorim n. 37, precisa-se de um co-
zinheiro que seja bom.
Urna pessoa que se retira para fra da cida-
de, vende urna mobilia de Jacaranda a Luiz XV,
consistindo cm 12 cadeiras de guarnicao, 2 de
bracos, 2 de balaneo, sof, 1 jordineira, 2 conso-
los, tudo com tampo de pedra ; tainbem vende
1 rica secretaria e I piano de Jacaranda, tudo oom
pequeo uso : nesta typographia se dir quem
vende.
Troco miudo.
Da-se bom premio por sedulas de 1*000, 2*;
o*, 10* e 205 (nova estampa: na easa do Theo-
do-ro Simn A quem vai para Europa.
Recommendamos o modestoHotel Particular
da cidade do Porto, ra d-) Santa Catharina n.
135. Palacete bem dirigido, com coinmodidade-
para homens e familias decentes, aonde se encon-
tra bom tratamento por mdico preco.
Ama
PrecUa-se de urna ama de meia idade gue saiba
eoser e de informaces ile sua conducta iHi tratar
na ra do Arago n. 32, ou em Parnameirim.
Club Pernambucano,
O abaixo assignado, empresario do Club
Pernambucano, offerece gratuitamente o sa-
15o do mesmo para concerlos, aos artistas
da companhia lyrica.
Recife, 7 de" setembro de 1869.
/'. /. Layme.
Precisa-se de um caixeiro que tenha pratica
de taberna e d nadar de sua conducta : na ra
Imperialn- 132.
COMPRAS.
Com muito maior vantagem compram-se
moedas de ouro e prata : na loja de joias do Co-
racao de Ouro n. 2 D, ra do Cabug.
5300
#i0
#600
500
50C
(5500
#240
#200
#600
#040
4#000
#120
0 muzeo de joias
Na roa do Cabug n. 4 compra-se onro, prata
a pedras preciosas por precos mais vantajosos do
que em nutra nualquer parte._______________
Ouro e p'at
Compram-se moedas de ouro e prata de todas
as qualidades, por bom preco : na ra da Cadeia
do Becife n. 58, ioja do azulejo.
Compram-se moedas de ouro e prata de to-
dos os valores, ouro e prata em obras inutilisadas,
brilhantes e mais pedras preciosas : na loja de
ourives do arco da Conceicao, no Becife.
&8GRAYOS
Compram-se e vendem-se diariamente para fra
e dentro da provincia escravos de todas as idades,
cores e sexos, com tanto que sejam sadios : no
terceiro andar do sobrado n. 36, rua das Cnizes,
freguezia de Santo Antonio.
Compra-se um prcto de meia dado : na ra
do Bangel, padaria.
0 MUSEO DE JOIAS

ZTJ
GOMES DE NIATTDS IRNIOS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe inaiores proponjoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manha s 9 da noute na
RA DO CABUG N. 4
onde encontraro um completo sortimento do que ha de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode deseiar.
ADERECOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto anda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e earantem
a qualidade dos objectos vendidos.
C2
CZi
0 MUSEO DE JOIAS
COMPIU-SE
Compra-se os ns. I, 2, 14, e do n. 1 '>
al o ultimodo peridico que sepublicou a
annos denominado Dma Liga, o n. 2 at o
ultimo do Barrigudo, e o n. i al o ultimo
do Popagaip.de Dona Liga e paga-se bem:
nesta typographia se dir.
fV^NDAS.
Oh que pechincha!!
Mercales de duas larguras, cores tlxas, a 320 rs.
o covado; so se vende por este proco por ser
grande qnantidade : na casa das seis portas em
frente do Livramento. Dam-se amostras.
Vendem-se por diminuto prego seis pipas
vastas e urna escolente prensa de algodo, que se
acta em Montes : a tratar na tbesouraria das
loteras,ou com o Sr. capitao Irineu, em Montes.-
No armazem de Cunha Irmaos & C, ra de
Madre de Deosn. 3i. vndese vinho do Port, da
Pasto, e fino, em garrafas! e barra, de Menezes,
Chamico, e outras mareas acreditadas, vinho de
Past, imitando o Figueira, em barris de B e 10.
Chegou ltimamente superior vinho verde, marca
Menezes, cm quartos.
Cera de carnauba.
Retalha--e barato para acabar.
Vende-se um sitio com differenles arvores
de fructo, e pequea casa de vivenda, assente na
Capunga, freguezia da Bo*-vista, que laiuita com
os sitios dos Srs. Gamba e Launano : a tratar na
ra Augusta, sobrado n. 26. ______
Farinha aJ venda em saceos
Vende-se farinha da t-;rra a 3J800 o sacco : a
tratarla ra Auguala n. 10. .
rmacao.
Vende-se urna armarlo invernisada e envidra-
ijada, que sene para qualquer estabelecimento,
como para loja de sapatos, miudezas, ou oulro ne-
gocio, por preootfommodo ; bem como um san-
tuario em ponto pequeo e em perferto estad ,
taska como duas redomas de vidro para santos-:
na ra do Vigorio n. 20.
- Vendem-se tres portas novas com enoha-
meis : no pateo de S. Pedro n. 1. ________^^
Mauteiga a 900 rs. lihra.
u* pechincha sena igual.
Vender manteign ingleza flor a 1*000 por oOO
Srammas o 900 rs. a libra; do progresso do pateo
o Carmon. 9.
Taberna.
Vende-sa a taberna da ra do Livramento o. 39:
a tratar na mesma.
estateleciraento para acabar e azernovo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
ver o que bom e barato.
Caixas de linuas do gaz com
SOnovelIos a .
Latas com superior banha a
120, 200 o.....
Frascos de oleo babosa muito
fino a.......
Duzias de meias (inglezas)
muito boas a .....
Garrafas com ,'agua florida ver-
dadera ......
Garrafas com aguajdivina dame-
lhor qualidade .
Caixas com 12 frascos de cueiros
proprio para mimos .
Dita com|6 frascos muito unos
Oleo baboza muito fino que s
a vista ......
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ......
Caixas de p de arroz muito
superior .....
Pecas de babadinbo com 10
Taras ......
Pegas de fita de cs qualquer
largura .....
Escovas para unhas muito fi-
nas ......
Escovas para dentes fazenda
muitofina.....
Pulceiras de contas de cores
para meninos .
Gaixas de linha branca do gaz
com 30 novel los .
Pecas de tranca lisa de todas
as cores .....
Resmas de papel pautado muito
fino ......
Pares de botes para punhos
muito bonito .
Libras de la para bordados de
de todas ?s cores .
Pentes com costas de metal
muito finos .
Novellos de linha muito grande
para crox.es .
Duzia de linha froxa para bor-
dado ......
Grosas de botes madreperola
muito fino .....
Sabouete muito finos 60, 120,
160, 240 e.....
Pecas de fila de la todas as
cores ......
Espelhos domados para parede
1)5000 e.....
Espelhos de Jacaranda muito
fino ......
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol .
Pares de meias cruas para me-
ninos .
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ......
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos .
i
Assucar de oxido le ierro de
Chantcaud.
O assaar Je- ruginoso de Clianteaud obiido
pela associacSo do oxido de ferro inleii\imei!e so-
hicel com o assucar cuidadosamente purificado.
Este asquear, de urna bella apparencia crystalina,
tem o simples gosto mui agradavel do assucar,
sem o menor sabor adstringente : nao tem aegao
irritante sobre a mucosa do estomago e enhgtinos,
e rpidamente absorvido pelo apparelho digesti-
vo sem causar as constipaos do ventre.
E' boje o preparado de ferro de mais aceit^o
para a cblorose atona dos orgos, perdas branss
menstruaciies diffieeis, etc., e tem a seu favor o
juizo autorisado da escola de medicina de I
e dos cliimicos os mais notavei.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia de liartliolomeu is. C, ra lai ga do
Rosario n. :)i.
do a snrtii-so do bomebarato. Pois quat.-
do a Vertade apparece, tudo mais des-
apparece-----
Grande'sorlmento tjolwoeco de cera e
massa as mais..: Jas posivejs \eslidaa a ca-
rcter.
Ricos globos para candiciio de gaz a 1 800
Cbamuis'a....... 320
Grande sortunenlo de objetos de
lonca para I o de mcjimo 100
Garrafa com titila a..... 800
Bita com agnj flmida rcidadeira a ii$500
Dita com Jila dita a f0;:0
ISSfXi i Frasco com f!r. 1 de babosa a 500 e 70
a Rito com g 1 a ^00 e fJOO
2{5J5 Carrata tm agua divina a. 1300
i& Frasco com c \> unos a 1:5000
Lau pegnenas com banhj multo
lina a !2ie...... 200
Sabonetes de di rsas q'uali ldts a
80, 160,2 i Oe...... 320
Finas escovas para denles de 120 a 600
Lindos coques modernos a. 25500
Pavios^aragaz, daaia a 540 o 320
Escovas pata fado a u'.O, 600 e 7%
Ditas para cabello a..... 500
Pentes para tira/ niolho a 100 e. *2A0
Brincos de con 5, bonitos a ICO e 200
Pe^aa de tranca de laa cora 8
varas por.......
Oleo para 1: luna de costura,
frasco a........
Peonas d'aco (iras caixas a 800 e
Dita d'act) Pitry, caixa a. .
Galaude alcjOiin > pera .
Lindos babadinlios e ntremelos
peca de 500 a......
Hotoes de madreperola, groza a
Ditos de louca muito lino u l-io e
Ditos para caica a !C0 e. .
Caixa com papel amizde a. .
Ditas com envelopes a. .
8^000 Ditas com obrcias a.....
Caixa comagiilbas fundo dourado
Ditas de ditas ditas a.....
Thesoura para cosluia a 2We
Caixa com linha de marca a .
Linha de cores em novellos (li-
bra) a........
Carreteis de linha Alexandre de 70
at 200........
Grampos muito iiios com pausa-
ros, duzia a......
Cutas portuguezas, duzia a .
Ditas fraocezas a 2,->00 e .
Papel almaco e de peso, resma a
3?5400, 3*500 e .
La muito fina para bordar, libra
Fita de algodo para debrum de
sapatos, poca .1.....
Ditas de la para debrum de ves-
tido, pera a ......
Pentes finos paca segurar ca-
bello a.......
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 210, 320 e......
Caivetes grandes com molla a .
Ditos para aparar penna a .
Cartoes com cclxetes a .
Rosetas pretas, par a .
Tranca de la decaracol peca a 40 e
fita de coz pe a a 480 e .
Allinetes de lalo a.....
Sapatos de la para menino a240e
Ligas pata senhora, par a. .
Gravata de sedas de cores a .
Cilcadeiras a.......'
Grande sortiini lo do rendas das libas.
Um par de suspensorio de borracha por
lOOrial !:
Xa Vcrdadc na do Queisuado
320
6320
6480
6500
6320
6300
16500
2000
6000
6320
[6500
16200
CAL BE LISBOA
POTASSADARUSSIA
A mais nova no mercado, a prego razoavel: nc
armazem de Maiuel T Basto, ra do Comuiercic
n.13.__________________________________
Charutos de Havana,
e grande sortimento da Bahia c Bio de Janeiro,
fumo do Para., cm macos o em chicotes, di!
perior do Baependy, e outras militas qualidades,
quo so vendem em grosso e a rotalho, na antiga
casa de Jos Leopoldo Bourgard, ra da ideia
n. lo._________________________________
Predios novos
Vendem-se duas casas terreas no bairro da Boa
Vista, solo proprio, e muito bem construidas : a
tratar com Alexandre dos Santos Barros (ola:..
D
600
16000
16400
400
16500
600
200
240
700
480
40
280
160
oOO
280
500
100
20.0
: /.ou
3>000
46500
66700
160
480
320
500
320
100
40
100
100
860
100
800
160
200
80
u. ...
NO
Jos Joaquim da Costa Maia & C, ra do
Crespo n. 6, acabam de receber um grande sor-
timento de pedras marmore, como seja lijlos do
diversos tamanhos, laminas, saccadas, soleiras e
degraos, bem como telhas de ferro galvanisado
de diversos tamanhos, que ludo vendem muito
i:in conta.
soberanos e ouro nacional
Vende-se mais barato do que em outra qual-
quer parle : em casa de Carlos P. ce Lemos & C...
rna do Vigario n. 10, armazem.
Vernizs.
Vende-se no escriptorio de Joaquim Gerardo de
Bastos, roa do Vigario n. 16, primeiro andar, os
seguintes vernizs em latas de G e 9 libras, do
acreditado falineante do Para, CaebUM) Al
dos Santos Lisboa :
Vcrniz copal escuro.
Dito dito claro.
Dito dito escuro proprio para obras de folha do
Flandres.
Dito cor de ouro on douradilho.___________
Na ra do Vigario n. 16, escriptorio de T.
de Aqnino Fonseca & C, vende-se mercurio
nho engarrafado ME:N"ERES, ancontaS especiaes,
cal de Lisboa cera ern vela?, chapare e cognac.
carvo animal, vidros em caixas.______^^^^
Nao mais cabellos brancos.
A tintura japoneza para tingir os cabellos
da cabera e da barba, foi a nica admittida
Exposicao Universal, por ter sido reco-
nhecida superior todas as preparacoes at
hoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 16000 cada frasco na
Rna da Cada n. 51,
1. andar.
AO0OOO
Saias laa, obiecto de gosto o de exc-
qnalidado : na ra do Queimado a. 31, loia u A
il. Rolim A C. .
YE1E-SE
A PRECO FIXO E 0D1CO
SOMBRIMfAS de setim verdeultima no-
vidade para senhoras, a 18 e 286.
LINDOS orles de tarlatan ominada, pro-
prios para bailes a 105, *36, tty, 17J
e 226000.
ESPECIAL sortimento de coques.enfeitadi s
e lisasultima modaa 2-5500, 3600),
3500, U, 46900, o$ e 6->.
CHANDE e bello sortimento de chapeos de
palha da Italia, elegantemente enfeitados,
para senhoras o meninas a 136,14, 13J,
116 96.
TRANCAS- E CACHOS imitaco de ca-
bell, para senhoras, a Ii>800 e 800 rs.
CHANDE e agradavel sortimento de gui-
pur ou croch prcto, em pecao metro
a 26, 36500, 46 e 06-
DITO branco a 26500, 36 e 36800.
LINDO FILf) de seda branco com ramagem
o metro 56500.
LINDOS e ricos aderecos de plaqus du-
bles, com brilhantiuas, rubins, esmeral-
das, perola, e camafeos ; nao ha diiTe-
reng'a do ouro de lei e conserva por lon-
go tempo a sua c6r natural, vende-se a
156, 186, 306. 486, 005 e 1206, este
preco menor ao feitio de qualquer peca
verdadeira do mesmo trabalho.
BONITAS CORRENTES do mesmo raetl
para relogios, a 66, 86 e 106, n
BAZAR DA .MODA50RA NOVA
LOOTA 00 lltlMl)
DA
V1ILI.A DO C AiJO
RU-4 DO IMPERADOR N. 37.
Neste armazem ha um granJo sortimento ih
quartiBhas de diversas qualidades, bilhas, louria
gues, jarras para sala, grandes e pequeas,
para flores proprio para jardn, cacos para doi,
ditos para foranga, louca vidrada para ir ao fgo,
canos vidiv.dos epor vidrar de 1. 2, 3, 6 e 10 j. I-
v. idas de dimetro, os quaes vende por pi
muito razoaveis por ter grande sortimento.
Mxe abacalhoado
industria rio-grande use da fi-
brica de Ferreira Guimarat s
& C, no Rio-Grande
Sui.
Estepei
Pires & C, ra
v

o de exeeV
lia n. 53.




Diario de Penmmbuco Terca feira 28 Je Setenibro de 1869.
LIQUIDACO
$m IGUAL
ismm.
1
O pr*pneUno do armazem de fazendas denominado ARARA, ra da Impera-
71, rfadr aonaspeiiavel publico eseus freguezes, que est liquidando odasas
roapas feitas que tem em seu estabelecimento como se poder ver no seu
c pre^o abaixo mencionados,
.Clfflfcs francesas matizadas a
330 rs.
1 ad-se (hitas francezas escuras matiza-
U%i 4 Ir-ara, ni.i da imperatriz n. 72.
Ll.VZkNH VS A W i\S.
^Se-se liazinhas para vestidos de se-
ntara a 2 0, 280, 30 e 400 rs. o co-
aUllEGES DE LA A A 500 RS.
Te*I -se bireges de la com listras para
vjrt.js a senhora a 189 e OiO rs. o
3jaeas de listras a SO rs.
Vexie-ii'. alpacas de listras para vesti-
id As senhora a 500 rs. o covado.
COTAS FU ANCISZA8 A 289 RS.
fe*te-se chitas francezas claras a 280 rs.
CfcITE> DR LA PARA VESTIDOS A
2Si00.
YiB&e-se cortes d.) la para vestidos do
atoras a 2)400 cada hu,
aiCitlJS A US. O COVADO.
''feae-se percales muito finos para vts-
ilm 4e ahora a UO rs. o covado, rmir-
ssafi*s biancas finas, a 500 rs. o covado,
HrftaKlaas de cores, a 440 rs. o covado.
Ka??* moderaos de tedas as
cores.
Vs4e-so 1>aloes moderno sbranco edec-
.a(. U500eS|.
cobebiores DE ADGODG A 1$500.
Vc-c cobertores de algodo a 1#>0G,
ca&crtas e chitas a i600 e 2 cada urna,
61X618 PAI'.A CALCA A 320 RS.
Ve-se ganga para calca a 320 o cova-
mmnnn 400 rs. o covado, casemiras de
etet para calca e palitots a 2,?500 e 35,
a eawta, meias casemiras enfestadas para
^as fiaitats a I # o covado, brim pardo
*4.ii as qualidades e brim branco de
tMa* as cualidades na ra da Imperatriz
tr. 72.
Alpacas lizas a U1& rs.
Vea4s-e alpacas de cores lizas finas a
>*ri. covado, tarlatanas de cores a 320
rs. sscro.
AHBAP6L0 ENFESTADO A 30300.
a JJft), pecas de madapolo inglez de 24
j friisa 3J, OJiOO, 7& 8$ e 105 a peca.
Assim como vende-se chitas para cobertas, a 240, 280 e 320 rs. o covado,
e-lts aattes que se acabem todas mais fazendas e roupas feitas, e que pelo preco que
va e*4er ou liquidar, poneos dias poder durar, e quem se quizer sortir de fazendas
a OHjtas feitas para a fes!a pelo preco que lhe agradar, se poder dirigir a ra da
?fl#er*fric armazem da ARARA, que estar aberto todos os dias uteis, das G horas da
s 9.horas da noite.
72. Ra da Imperatriz. 72.
Algodo enfestado dOOrs.
Vende-se algodo enfestado proprio para
lences e toalbas, a 900 rs. o metro, dito
trancado a 1$, metro.
Chales de merino 9$.
Vende-se chales de merino estampados
a 2#, chales brancos e de cores a 1*000
cada um.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 640 RS.
Vetide-se urna grande porfo de cortes
de brim castor paracalca de bomem, 648
rs. cada um.
Grande poreo de rctalhos
Vende-se grande poreo de retalhos d
chitas e cassas pretas a 160 e 00 rs. o
cova lo, retalhos de cassas, la e chitas de
cores baratissimos.
LIQUIDAS! A ROUPA FEITA
Vende-se palitots de brim de cores a 2$,
ditos de alpacas de cores a2#, dios de
meia casemira a 2$ e 21500. ditos de pan-
no preto bom a 83 e 103, caigas do algo-
do azul para escravos a 640 rs. ditas de
algodo de listras a 800 e 1 >, camisas de
riscado de listras a 800 rs. cada urna, cole-
les de brim c fusto de cores a I le I 500,
coleles de cesemira de cores a 20500 e :!,>,
e mitras muitas qualidades do roupas feitas
que se vende por baratsimo preco.
Algodo de listras a 3 rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGOD.vO A 40.
Vendem-se pecas de algodo 40000,
30200, 60000 e 70, para liquidar.
llalcs de arcos a l.<0.
Vende-se bales de arcos pan senhoras
pelo baratissimo preco de 1.5300 cada um,
Cortes de cambrala barras
a 3 O O.
Vende-se corles de cambraias barrsa a
20 e 30 cada um.
LENCOS DE SEDA A 640 RS.
Vende-se lencos de seda a 640 rs. cada
um, para liquidar-
CARTEIRA PARA VIAGEM A 10.
Vende-se carteiras para viagem 10
cada urna.
JS. fflfAS SEDAS
11--KA DO QTTETJADO--11
Chegaram da Europa pelo ultimo vapor loja de Augusto Porto A C. ricos
cuites das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos proprios para bailes e casa-
mento?.
Grande variedade de sedas de listras de diversos procos todas de lindas cores,
gorgorito de seda pMa, e grosdenaple de varias qualidades e gorgorito c seda la de
diffarcntes cores. g
Novos vestidos blancos de blond para noivas. lindas colxas de seda para camas,
chas de la e seda, cortinados bordados para camas e jahcilas, frota e toalhas de
cambraia de linho bordarlas.
Linas novas de Jonrin, eeleganftes- sombrinhas de sojas de cor para senhoras.
EspartilTOs de 50 at JO?, lindos hournous dd cachemira de cor para saluda
de baile, basquinos de renda preta. e ditos de croch branco e preto para senhoras.
Grande variedade de camisas bordadas e lisas para homer.s e meninos.
Sortimento de muitas fazendas de la, linho e algodo todas por procos muito
mdico.
Tapetes grandes para sof, piano e camal, pecas de tap-tes o do alcatifa para
forrar sales ludo em qnanlidade; e vendem sempre'por menos que em ontra quaTtneT
parte. """ *
Esteiras da India de 4,8 e 6 palmos de largo.
Chegaram jkIo ultimo paquete viudo da Europa, lindsimas sabidas do bai- j
{ les, ricamente enfeitadas, o melbor gosto que tetn vinrto ao mercado : ,i ruado j
" Crespo n. 13, loja das columnas, de Antonio Corroa do Vasconcollos.
II
Ra do Queimado ns. 49 e 57
lojas de miudezaz de Jos de
Azcvcdo Maia, est acabando
com as miudezas de scus estabe-
lecimcntospor isso queram apre-
ciar o que bom e baratissimo.
Pacas de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
10300,20, 30 e..... 40000
Caixs de linha com 50 novellos 500
Pares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a......20000
Pares de sapatos de tapete
(so grandes) a......j#sqo
meias cnias para ho -
30800
CONVITE GERAL.
O proprietario do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na roa da Impe-
ratot a. 55, declara ao respeitavel publico que tendo grande deposito de fazendas em
ttC, e. ^sejarido diminuir este grande deposito por raeio de urna liquidaco que fm-
fatendas, e por diminuto preco. a saber:
CUITAS LARGAS A 280 rs.
V^adea-se chitas francezas largas a 280,
%H 21(1 rs. o covado.
ALGODO ENFESTADO TRANCADO A
10000.
fa4e-se algodo enfestado trancado para
:we a 000, dito liso enfestado a 900
as 1ro.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
CHITAS PARA COBERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 30 rs. o
covado.
CASEMIRAS DE CORES A 20300.
Vende-se casemiras de cores a 20500 c
30000 o covado.
APEOS DE SOL DE ALPACA A 30000.
Vcndem-se chapeos de sol de alpaca pre-
-se cassas francezas para vesti- ta a 30000, ditos de seda a 100 cada um.
MB.P0L.0 ENFESTADO A 30300.
ear.Ti-se pecas de madapolo enfes-
ttiaa 30300, dito inglez de 24 jardas ou
* awtt a 30, 60, 7-0, 80, 90 e 100, a
LAJSZINIIAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Ve-se Unzinbas paia vestidos de se-
afean a 260, 2'i0, 320, 400 e 500 rs. o
ontia.
RA8EGE PARA VESTIDO A 500 RS.
%mic-&e barege de listas para vestidos
x SOI le 640 o covado.
4LP4CAJS DE CORES PARA VESTIDOS A
5.;0 rs. O COVADO.
^eadjan-se alpacas de cores a 500, 60
c 258 rs. covado propria para vestido de
asatHca.
SEDAS DE CORES A 10.
tfcle-sa sedas de cores para vestidos de
ataca a 10 o covado.
PORCAO DF. RETALHOS.
Vese-se urna poreo de retalhos de cas-
jtaa, 4e lia e sedas e de outras fazendas I
par astuto barato preco.
AtHs antes que se acabem.
CflALY DE CORES A 800 RS.
Yeade-se chaly de listas de seda a 800 rs.
amadd.
CHALES DE CA8BA A 10.
Veade-se diales de cassa a 10, e de me-
nt a 20.
CORTES DE L.lA A 20400 RS.
snt-se cortes de la e Usta para
de senliera a 2^100 rs. para aca-
de
ALGODO A PECA 40000.
Tfme-ae pecas de algodo a 40, ty, 60
3 a teca. E maftMMVs cousas que
s*k* efiiiiojih.' ineri'
BRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-se brim de cores para calcas
homem e meninos a 400 rs. o covado.
Gangas para calca a 3SO rs.
Vendera-se gangas de cores para calca
palitots de horaens e meninos a 320 rs. c
covado.
MUSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs. o
covado, dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora
a 440 o covado,
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatar.a verde e de cores a
3-20 o metro.
Lencos brancos a 20.
Vende-se lencos brancos a 20 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora a
500 rs.
Ditas de linho fino a 10000, para aca-
bar.
(GRANDE SORTMENTO
DE R0CPA FEITA DE TODAS AS QBAUBAM8.
Vende-se a roupa feita por menos 26 ou
30 por cento do que em outra casa : por
isso os pretendentes podero vir examinar
para ver a realidade do annuncio.
Velbotina preta a 320 rs. o covado, para
acabar.
BALOES DE ARCOS A 10500.
Vendem-se bales de 20 e 30 arcos a
40900 cada um, ditos modernos a 4.
BRIM HAMBRGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo a 80, vem a ser mais barato do que
algodaosinho.
CORTINADOS A I4#000,
Vende-se cortinados para cama a 140
para liquidar. Ditos para janellas a 70.
Todas estas fazendas se vendem muito
barato na roa da Imperatriz n. 56
Duzias de
mem a
Tramoias do Porto fazenda boa
o pelo preco melhor 100 altos a
Livros de missoes abreviadas a .
Duzia de baralbos francezes muilo
finos a204OO e.....
Silabario portuguez com estam-
pas a ........
Grvalas de crese pretas muito
linas a........
CartOes com clcheles de lato
fazenda fina a......
Aboiuaduras de vidro para colote
fazendi lina a. .
Caixas com penna d'aco muito
finas a 320, 400, 500 e .
Cartoes de linha Alejandro que
tem 200 jardas a .
Carreters de linba Alejandre de
70 at 200 a......
Caixas com superiores obreias
de rnassa a......
Duzias de agulhas para machina
Libras de pregos irancezes di-
verso tamanho a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a. ......
Talheres para meninos muito
finos a. ,......
Caixas com papel amizade muito
fino a........
Caixas com lOOenvelopes muito'
flaoa a........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. .
Tinteiros com tinta preta muilo
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. .
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha com 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a...... 20500
Grozas de botoes de louca muito
finos a. ...... ice
Machinas a vapor de
forca de 3 e 4ca-
vallos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para desca-
rocar algodSo.
Bataneas para armazem e balco.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Ubit-
ield.
Prencas para copiar carlas. %
Fogo americano patent
0200
20000
208OC
0320
0500
0020
0500
10000
0100
0100
0040
20000
0240
0120
0240
0700
0600
0320
0500
0320
JiOJA
DO
GALLO VIGILANTE
llua do Crespo n. 9
Os propietarios dente bem conheciJo est;bcleT
cimenio, alcm dos muitos objecin qtfe finliam ex-
poshv* a aftreciVie do rosjiwlavel publico, mm-
dnntm vir e acahain de recebe* peto ultimo vajior
ds Europa nm nunptcto c vnna'ilo sortimento de
finase nrai delicadas ospecialidades, as o;na*v es-
tao revolvidos a veiider, com de seu coslunie,
por procos muito baratinlios e commodos para to-
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores lavas de pellica, pretas, bran-
cas e de mui lindas cores.
Mu boas e bonitas gollinhas e punbos para se-
nhora, nesle genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para cabecas das
Exmas. senaeras.
Superiores trancas pretas e de cres eom vidri-
lhos e sed ctles; esta fazenda o qne pode baver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leqnes de madreperola,
marliii), sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenbos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Kscossia para se-
nhoras, as quaes sempre se vonderam por 305000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20J.
alcm destas. temos tamben pran.le sortimento de
outras qualidades, etftrc as'quaCs algumas muito
finas.
Boas bengalas de stfperior" eanna da India e
casto de marlim com lindas e encantadoras lisu-
ras do mesmo, neste genero 6 o que de melhor se
pode desejar ; alen destas temos tamben) grande
qunnlidade de oalras qualidades, como sejuin, ma-
deirn. haleia, osso, borracha, eir. etc. etr.
Finos, bouitos o airosos chicotinbos de cadeia e
de oulras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas metas do seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 anuos de idade.
X.nvalli.is cabo de marlim c tartaruga para fazer
barba : sao muito boas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
Lem assegoraniss sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas eapellas para noiva.
Superiores agnihao para machina c para crox.
Linha nmilo boa de peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Bns. baralbos de carlas para volluivie, assim
como os tontos para o mesmo tim.
Grande e variado sortimenJo das melhores per-
famartas e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facilitam a dentiro das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a reeebe-los por todos o
vapores, afim de que nunca fallem no mercado,
como j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
los que delles preeisarein, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre eneontrarao destes verd;i-
deiros coljares, e os quaes attendendo-se ao lim
para que sao applieados, se vendero com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista d)scbjectos que dcixamos
declarados, aos nossos freguezes 3 amigos a virem
Grande e completo sortimento de machinas para
descaroear algodo de nova invencao chepadas l-
timamente em direiiura para a loja de Manoel
Ment d Olivera Braga & C. na ra Direita n.
)'l. Garante-se que a melhor qualidade que at
o presente tem vindo ao mercado : acham-se om
expOsieo aos compradores.
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
gnHtoraos de melhor comprehensao dos que tem
vindo at o presente, assim como marcos de lato
ate nieto grammo pelo mesmo systema, bataneas
de tatito de forca de o a 20 kilogrammos, metros
de madeira e de lati para medir fazenda, alm
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
todas as qualidades, Indo por-fireeo qne s a vista
faz crdito : na ra Direita n. o3, loja d Manoel
Bento de Oliveira Braga & C.
COGNAC.
De superior qualidade da mni accredita-
da fabrica' (le Bisquit Dubouch 4 C, em
cognac umi das que mais agurdente de
cognac, fbrtiecefiT para o consumirlo do
Heino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Tb. Just. ra do
commercio n. 32. ;
BAZAR UNIVERSAL
*Rua Mova-
Carneiro Vianna
Nesle BAZAR eneontra-se um completo
sortimento de todos os artigoa qne se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento-de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approradas na ul-
tima exposiclo servicos a electos para almo-
co e jautar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianca, berros, cadei
ras longa? para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros, gaz, baldes americanos, gur-
da comidas, brinquedos para crianzas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e nesa, tapetes para sala, quarto,
frente de sopb.janellae porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encootrarSo
venda no mesmo estabelecimento e que vaje
a pena ir examinar.
AlfiO comPrar Pr precos muito razoaveis loja do gallo
"*" vigilante, rua do Crespo n. 7.
200
60
ExIraeluiH carnis
E-te producto alimentaco para doentes, mui
apropriada para creaneas e pan M petatea sas;
indispenfavel a todos, porm, principal.lente aos
viajantos, que tero nelle o recurso de poderem
ter alimentaeao de carne fresca jncerruptm-l, e
ue com facilidade so aprompta c so conduz, por-
que n'um pequeo volume carrega-se alimentaeao
para maito lempo. Sobretudo cliaina-se a aiten-
ca dos senhnrcs ile eugenlios que eneontrarao no
EXTRAC1TM CAll.MS o recurso de alimentaeao
agradavel^lngieniea e baraia para seus fmulos e
seus doentes.
Este producto fabricado pelo processo do dis-
tincto medico Dr. Ubatuba, no Rio-Grande do Sul,
que aeaba de crear um deposito nesta cidade em
casa de Jos Victorino de Rezemle & C., a rua da
Cadta, escriptorio n. 52, priaieiro andar, venden-
do-se :
No deposito a rua da Cada n. 32.
as pliarmacias dos Srs.:
Manoel Al ves Barbosa, mesma rila n. 61.
Joaquim de Almeida Pinto, rua larga do Rosa-
rio n. 10.
Antonio Marta Marques Ferroira, praca da
Boa-Vista n. 91.
N. B As latas que conten o extracto trazem
ama guia para seu uso.
Scbonete de alcatro.
DI
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que tSo boa j
acceitaclo tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cara certe
da hnpigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito onico,
Pharmacia de Bartholomeu C,
34na larga do Rosario34.
CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem amarello de Vicente Fer-
reira da Costa & Filho, defronte do arco da Con-
coicao, om barricas grandes.
Novidade.
UVAS E MACAS
Chegaram no altimo vapor da Europa, e acham-
se yenda nopetrt restaurant do Hotel Central
rna eslreKa de Rosario n. 4 A.
Vende-so um escravo moco e de bonita figu-
ra, pedreiro de toda obra, e perito om assentamtM
to de engenbos, e multo bom cozinheiro
trada de Joao de Barros, sitio n. 29.
Na pharmacio do Pinto rua
Larga do Rosario n. 10 junto
ao quartel do corpo de polica.
Acham-se constantemente promptas a sc-
rera satisfeitas, as prescripces dos S-s.
facultativos, e as necessidades dos enfer-
mos, as especialidades da mesma pharma-
cia, compostas de medicamentos, tanto in-
dgenas, como estrangeiros.
Tosse e molestias do
peito.
Xaropes de fedegoso, rabo de tat, Agri5o
pao Cardozo, juc,mulungt, mutamba.etc.
etc. etc.
Rheumatismo e molestias
syphiliticas.
Afobe vegetal, xarope de Salsaparrilha
do Pava, pilulas e xarope do veame, tin-
tura* awope de sicupira.
Doencas do ligado e ba<:. anemia,
oprlafo ele.
Emplastro, oleo, pommada, tintura, pi-
lulas, xarope e vinbo da milagrosa JURU-
BEBA,
TOES Mi FEBRESIMERMITEMES
As^pilulasanli-periodicas de Pinto.
nico deposito destes medicamentos na
pharmaa do tau autor rua larga do Ro-
io n. AO, junto ao quartel do corpo de
ca.
Loja de miudezas de Ferreira da ConhaA-
Temporal, rua do Queimado n. 3, est
quimando por todo preco :
Jogo de rispara a 400 e 500 rs.
Redes para coques a 210, 400 e 500 rs.
Linha o 200 jardas (duzia) 1V2O.
Caixa muito fina para p de arroz l>500.
Relogio de sel 120 rs.
Latas com banha t60, 200 e 320 rs.
Agua florida verdadeirn a I$300.
Agua divina dem I$400.
Grvalas pretas para homem 4'Ore.
Pentes de travessa para menina 320 rs.
Olio philocme verdadeiro 1.S200.
Aderecos de plaqu I&SOO, %S e 5$.
Meias cruas para bomem3^300 eia
duzia.
Botoes enfeitados para vestido, 15200 a
duzia.
Leques do santol 55, cada um.
Dittos de madeira 35 cada um.
Coques de tranca, boa fazenda, 2,
25500 e 35 cada um.
Meias finas para senhora 45 a duzia.
Banha em frascos a 400, 640 e i 5200.
Frascos com extracto muito fino 25 e
25500.
Caivetes de duas folhas a 210 rs.
Saboneles finos 80, ICO, 200, 20 e
320 rs.
lio baboza 400, 500, 000 e 800 rs.
Agua de colonia 400, 500 e 800 rs.
Cartas francezas 200 e 240 rs.
Caixa com extracto 25500.
Cartas portrfguezas a 120 e 200 rs.
Pentes brancos com costa de metal
320 rs.
Dittos pretos 200, 240 e 320 rs.
Galo de 13a para vestido (pessa) 400 rs.
Fita de sarja lisa e lavradas, 1.5500,
25 e 25500.
Caixa com obreias de maco 40 rs.
Caixa com papel amizade a 700 rs.
Ditto e dourado a 15-
Dittas com envelopes 500 rs.
Caixa com agulhas francezas ICO e
2i0rs.
L5a para bordar de todas as cores (libra)
G5800.
Bonets para menino 15,25 e 25500,
Linha de marca (caixa) 240 rs.
M'ias para menina (duzkr) 35 e 35500.
Pecas de tranca liza e de corocol a 40 rs.
Sapatos de la para menino a 320 e800,
Capellas francezas a 25500.
Facas e galfos, cabo de balanco (du-
zia) 75- -aL
Chicotes para cavallo 600, 800 e 1,5500.
Bengalla de canna 15, 15500 e 25.
Vortas para luto 500 rs. (cada urna).
Papel almac-o: greve (resma) 15500.
NOVA ESPERfllpft
21Kuu do Queimado 2)
Atlvertenek!
A Nova"EsperMlfa, na do Queimafl
n. 21 tendo em deposito grande quantidada
de miudezas, e como se approxima o te
po em que tem de ser dado o bataneo, |
isso desde j previne ato resfleitavel pt
co, que est resokida a vender soas me*-
cadorias pelo baratissimo preco, para sssin
diminuir a grande quantidade das qne
tem : assim pois, venham os' Bons fregue-
zes, e os que nao forem venham ser fregne-
zes, em lempo to opportnno quando
NOVA ESlERANCA oonvida-os pechincha-
rem, pois que para compratf-se caro, nac
falta aonde c a quem...
EUe quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Paris) quer sem-
pre primar en, nos remetter objectos da
gosto e perfeic-ao, e ella (loja da Nova Ba>
peranca) qoer sempre dividir com seos fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e porf'este flar continuo (d'ambos) i
Nova Esperanca roa do Queimado n. 21,
alm do grande sortimento que j tinba.
acaba de receber mais o seguinte :
Bonitos broches, pulceiras e brincos da
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bollos
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos gallSes, franjas e trancas d
seda e de laa, para enfeites de vestidos.
BotQes de todas as cores e moldes novot
para o mesmo fim.
Trancas pretas com?idrilhos sendo cont
pengentes e sem elies.
Bot5es pretos com vidrilhos com pin|eB-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, carmirca e ecssia.
Finas meias de seda para senhora e me
nios.
Delicados leqne de madreperola, mar
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um complete sortimento da
miudezas rua do Queimado n. 21, na
Nova Esperanca.
Collares anodinos elledro-magnefi
eos contra as convuices das
creaneas.
NSo resta a menor duvida; de que muito.
collares se vendem por ah intitulados o
erdadeiros de Royer, e eis porqae muitci
pais de familias nao creem (comprando-os
no effeito promettido, o que s pdem dar.
os verdadeiros; a Nova Esperanca, porn
que detesta a falsificacao principalmente na
que respeita ao bem estar da humnidade,
fez urna encommenda directa destes collares;
e garante aos pais de familias, que sao o
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrivel incommodo da
convulroL's, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a rua do Queimade
n. 21 compranem o salva vida, para seut
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando entao ser di*
flicil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros collaret
de Royer.
GAZ GAZ GAZ
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster &
C, rua do Imperador, um earregamento de ga;
de primeira qualidade; o qual se vende em partaa^
e a retalho por menos pre^o do que em outr qual
quer parta.
Oleo de linhaca
nos artnazeus d Tasso Irmao.
Salitre
nos armazens de Tasso Irmao.
Agu de Florida
nos armazens de Tasso Irmaos.
Atteii^ao
Vende-sc a facrica de oigarros e charniog ua$.
(ante afreguezad a eom pouees fundo : quem
pretender, dirija-so a metma, na rua MreM nu-
mero 50.
3 cordeiro previdente
Rua do <|'icimado n. 16.
N'ovo e variado sortimento de perfumariai
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que efectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
Qotavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e commodidades de pre-
ios; assim, pois, o Cordeiro Previdente ped-
e espera continuar a merecer a apreciacao
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conbecida mansido
a barateza. Em dita loja eneontrarao os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray. -
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservaclo do
isseio da bocea.
Cosmeliques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
a outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Olep philocme verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escolhidos cheiros, em frascos dediffe-
reotes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para maos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
lias perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papel5o igualmente bonitas, tam-
ben! de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p de arroz
a boneca.
Opiata ingleza e franceza para dents.
Pus de camphora e outras diferentes
qualidades tambem para denles.
Tnico oriental de Kemp.
Ainila mais coques.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes com filets.de vidrilhos
9 alguns d'elles ornados de flores e fitas,
ast5o todos expostos apreclacHirde quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeicao.
Flvellas e t para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec
tos, fi.-aado a boa escoJha ao gosto do com;
prdor.


(


mm

Diario de Pernambuco Terca feira 28 de Setembro de 1869
r
-- "
Basta venda uin escomido siutiento do ob
Jectos de marcincria, como sejam, mobilias de ja-
caranda, raogno c amarello, obra nacional e eatrao
feira, de apara Jo go?io e por prtt;* raioaveis :
oa ra estrella do Uosario n. 32. Nesta mesma
casa azem-se cora perfeico todos os trabalhos de
paihinha, como sejam, cmpalhamentos de lastro
para camas, cadeiras e sopn;i. ___________
PffilM
Torneiras para pansa gem d'agoa, de diversas
rossuras: na ra do Queimado, Azevedo & Ir-
mln.
HU UUDUCil
DE
T
A ra do Livramcnto n. G, contina a ha-
ver para vender por procos rasoaveis, o
meluor nabo verde al hoje vi;ido a este
mercado.
EM CONTINUACAO
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DO
Gravatas patrio cas.
Pele ultimo vapor ihogarain de cneommenda
especial grvalas Gr&sileiras, aoro-rerde para os
prximos festejos da cnnriuao da pitorra. A ven-
da (mu casa do cabollureiro Jaymc, rua uo Quei-
nudo u.
Gar tnle-se a rasa, iiortanto faz
coma. Bastando apenas algunns
BI^h mercaduras e armado da liqui-
, da;io lo armazem da luja rua t"~i
Nova n. lio, faz-so sciente ao pu- JZ^J
liliiM oteresmdn, n# liquidarse a ^Pj
i-rinrirfw o meivadnrias existentes ^-
atada oa Jit<> armazem, e por con- j
scoueoeia negocio iocontesia-
efmcnto vahtajoso, visto pie so
parante a casa : quem pretender i
dirija-se a tratar no rnosmo arma-
zem.
DE i
FEIIX ?EREIRV DA SILVA.
O pmprietario deste grande eslabelecimento tendo sido o arrematante da
extincta loja donominada=/.l/fl/l/ DAS DAMAS=i rua da Imperatriz n. 30, e nao
Ihe tendo sido possivcl, na mesma loja, concluir a liquidacao da grande quantidade de
fazeodas que all existiam, pelos poucos das que leve at entregar as chaves, vio-se
obrigado a passar a maior parle dessas fazendas para o seu eslabelecimento, o=PAVO
onde o respeilavel publico encontrar um gran le sortimento das melhores fazendas de
linho, lia, algodo e seda, que se Ihe vender .muito mais barato dn que em outra
ijuahjuer parte, com o fjm de apurar dinlwiro, e as pessftas qne negociam cm pequea
escala, tanto da praga cqido do matto. nesta casa podero fazer seus sortimentos em
pequeas ou grandes porgues, vendendo-se-!hes pelos procos que se corrfpram, n.s
casas inglezas; assim como as excellentissimas familias podero mandar buscar as amos-
tras de todas as fazendas, ou mandar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja era suas
<;as;s; o cstabeleeimealo se acha constantemente aberto das 6 horas da manhaa s 9
da noitc.
** ttMAt>6
:&*
LIGA
n\Tn
Explendido sortimento de;I>Ec"iN'cn.vDOMvAORr>ARAEscRAvos
Vende-se urna grande porcao de esta-
133!!
roupas eitas
NA LOJA UO PAV&O KUA DA
IMPERATRIZ N. 00
Acha-se este grande eslabelecimento com-
pletamente sonido das melhores roupas,
sendo caigas palitots e coletes de^casemira, [ o covado, fazenda que sempre
de panno, ile brim, de alpaca, e" de todas por muito mais dinheiro.
r' as mais fazendas que os compradores pos- Cortinados
a | sam desojar, assim como na mesma loja Para camas e janetlas.
tem um bello sortimento de pannos casemi-
menha mesclada, projiria para vestidos de
escravas, camisas e caigas para moleqnes,
sondo urna fazenda escura trancada c mijito
cncorpada, pelo batato prego de 200 rs.
se vendeu
Vende-se verdadeiro cimento ; na rua da
Malte de Dos n. 22, armazem de Joo
Martins de Rarros.
BRACO DE ORO,
Rua to Imperadc)r n. 26
Nes.e eslauelerimouto se encontrar diariamen-
te um completo sortimento de pastla ra de todas
as qnaKdadesnwa lanche e sobro-mesa, etc., etc.,
oolinnos de to;H as qualidades para cha, presun-
tos de fiambre, bolos gloses, pudins, e filialmente
ludo <|ue consisto em nina boa paslolaria, com o
iiiiior asseio e esmero, cha hysson, preto e miudi-
cho do mclhor que lia no mercado. Ncsta casa
tecebem-se ewmmmendas para smenlos, bailes
rbaptisados, 6oiu|iroiiieliendo-se os timos do es-
a belccimento a ser ir o mcltvir que for possivcl
* vontade di freguez, dispondo para esse lim de
um completo pessoal. Reeebe-sfl avnlso toda e
qualquer enenmmenda, como sejam, bandeja-,
bolos o pies-do l decorados, flotes ovas, seceos
B da calda e crystalisados, fiuctas nacionaes e es-
WaugiiiMs, ainenoas conf.itada^, um completo e
variado sorlimeiilo de camnlias dn todos os gMos
e precos, para inim i-oar sonh.iras ; oslas caixi-
nhas recentemente dictadas do Taris, sao de pri-
mjrado ga t'>, olerece nulas aos galanteadores do
bcllu sexo, nots nellas acha rao um digno e serio
presante para as donas de seu; pensamentos. lico-
res, vinhos linn de todas as qaalidadea, conservas
louii'iios em latas. Os donos deste estaboleeiinon-
os na) so pjupanJi dpexM, fajen luios OS
otorcos para soivir o respeilavel publico o ma-
l or que for possivel, e sendo principiantes e lu-
ando eom todas as difliciildailes, esperam a con-
eorrencia do respeilavel publico dcsta emita!, na-
cionaes e estraiigeiros. Pecaimha : legitimo vi-
nho muicaiel em caixas, que se vende porcommo-
dj oreco para particulares e para negocio.
Vende-so um grande sortimento aos me-
ras, bnns, etc. etc. para se mandar fazer ihores e maiores cortinados bordados pro-
lualquer pega de obra, coma maior ptomp-
lidao vontade do freguez, e nao sendo
obligados a acceita-las, quando no stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeilavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
iinho e algodo e outros muitos artigos
proprios para bomens e senhoras promet-
tendo-se-ihe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na rua da Impera-
triz n. tO, loja c armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
Espartllkos a 30OOO ua loja do
Pavo
Vende-se urna grande porgo de esparti-
Ihos modernos com o competente cordao,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
veihlem-.se a -i-S cada um.
BRAJLVNTE PARA LENQ3ES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 4*300
Chegou para a loja do Pavo, rua da
Imperatriz n. 00, urna grande porgo
pnos para camas e para janejlas, que se ven-
dem a 12^000 rs. cada par at 25(^000 rs,
isto ua rua da Imperalriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
BALOES modernos e saias de La
Na loja do Pavo vende-se os mais mo-
dernos baldes reguladores tanto de musse-
lina como de la de cor, e as mais moder-
nas saias d; la enfestada, mais barato do
que em outra qualquer parte.
SULTANAS
Chegou para a loja do Pavo um grande
sortimento das mais lindas sultanas, para
vestidos, sendo muito larga c bonita fazenda
com listas de sedae os padroesmais novos
que tem viudo a este mercado, veudendo-se
a MOO o covado, na loja de Flix Pereira
da Silva rua da Imperatriz n. 00.
ORGAXDY nANCO.
Vende-se o mais moderno orjjandv braneo para
vestidos com listras larga* o miudas, assim como
urna grande porgo de oambraias brancas, lapadas
j e transparentes, tendo das mais baixas de itXW a
pega, at as mais linas de 10 ou 12^000, todas
A AGITA BRANCA tem conviego de que a abundancia de objectos de novidade-
em seu constante e completo sortimento, a boa escolua no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, e a mitago de seus pregos, csto na op nio do respeilavel publico
em geral, e na de sua boa regutzia em particular; mas ainda assim ella julga de sen
dever scicnlificar a todos, da recepgo d'aqnclles objectos que esto alm do commum,
como bem sejam :
Boy tas caixinlias de madeiras envernisa-
das, oontendo navalhas e os mais necessatios
para viagem, servindo ellas de carteira
piando abortas.
Outras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras roachetadas, com thesouras c os
mais necessarios dourados c de madrepe-
rola para costura, obras do apurado gosto
e perfeigo, proprias paro un bello pre-
sente, tendo algumas com mus a.
Estojos ou carteiras de ceuro com nava-
lhas, e os mais necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARPTM
Para unhas, denteos, cabello e ronpa.
Outras de balea com machetados de ma-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leques, escovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
Ricas capellas com veos para noivas.
Cintos de brim, com clstico para se-
nhoras.
Vollas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e com pin-
genies para o pescogo.
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Botoes com ancora, e P. II. para fardas
e cohetes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
prata dourada, para colletes, cada um 5,?.
Botoes de cristal, encastoados em prata,
para punltos, -S o par.
Camisas de flanella para homem, a mc-
lhor qualidade que tem vindo a esle mer-
cado.
Ao publico.
Jos Vital de Xccreiro-, com loja *!
"iirivcs rua do Imperador ix aV
barato, eoncerla i|ii;.l.|uer joia por BHfc.* &>!>'-
?o quo em outra qualquer parle, rompraavam v--
Iho, proto, c pedias preiasM : MV& busajBrat*-
paiecam para salieivn da ven!
Bom negocio
Vendc-se 9aaa pequeas raM A- yefra
e cal, situadas na BtM-Vvida na Capwf n;
quem as pretetvdet dirig,i-se i sa *JJ<>-
graphia que achara com quem l?atar.
Pannos de crochet para cadoiras.
Novo soriimonto de toalhas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda c bico de guipur, braneo e
pelo.
Fil preto, de seda, com salpicos.
Pequeos e delicados espanadores de
peonas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal praUtodos,
para segurar costuras, leudo almofadinhas,
de velludo para agulhas e alfinetes.
Thesouras de duas, tres, quao e cinco
peinas para frisar babadinhos.
AGULHAS- NON-PLUSULTRA
Tal a qualidade d'essas agulhas, que
mereceu ao fabricante o pomposo titulo de
Non-phtsiiltra, merece a Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das iulelligentes senhoras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
Al agora nada se tnha visto do to bom
em lal genero, c ainda assim custa cada
papel apons 200 rs.
Provavelmentc d'aqui a pouco abundarn
as falsificadas para sorem vendidas barata-
mente, porem as verdadeiras conlinuaro a
vir especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objeclos
que constantemente se acliam venda na
loja da Aguia Branca, seria seno impossi-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa c antiga fre-
quezia, e pede aos que de novo queiram
Grande sortimento
do napeis pintados e goaniieCes par rawb'
de salas, quai tos, etc.. etc.: Tunde-se Mtmi'u
econmica ao p do arco de Santo AmCnr.
Vende s- moitu i>. .niiili.. (emnw>irjvw
saceo, nova, o faz-se dili'oiooca cininwxmkit
O saceos para cima ; na rua da Cn[ie.,rflLa '
Yende:ii->e duas casas terreas de s 15 ta
rua de Santa Rila, e outra no fundo dvCa -hnn.K-
na rua de Saeta Hita-nova, ambas tm ntnrr.'-
prio : a tratar na rua da Aurora u. Jk. veta
agente KaaaUo.
sS-S-S
c n .
pegas de bramante com 10 palmos de lar- us,a? cambraias se vendem mais barato do qp em
gura, sendo a largura da fazenda o curapri- ou,ra "^Bg m F(!STA0.
ATTEMQIO
Grande e til no-
vidade.
Taliellas compaiativas dos [ireeos de
ipialquer .'euer.i de p -so pelo antig) sys-
teina ao Mdarno MliTIUCO DECIMAL,
trabalho hoja de grande ulilidada. por-
que com uqi simples golpe de ruta ve-
le a relacao do proco da li'ir.i ou da ar-
roba com o kUpgcaauaa sem se perder
urna s trace."!.i. noupafldo assim o tra-
ba! lio de l'azer o calculo e evitar da si
os engaaos. Kstas tabellas sao boje in-
dispensaveis i lod >s que negciam oaai
algodo, assucar. couros xarque. mo-
Ihada*, le rageus e ludo qualquer genero
ou artigo de peso. Alguus exemulares
que restan), vende-se rua do Crespo
n. 18, loja dos Srs Andrade c Melio,
Madre de Deus n. 21, armazem do Sr.
Amorim, e Yigano n. 1, primeiro andar.
XAROPE de HYPOPHOSPHITO de SODA
XAROPEdeHYPOPHOSPHITOdeCAL
PILULASdeHYPOPHOSPHITO re QUININO
XAROFEderiyPOPHOSPHITO de FERRO
PiLLASdeHYPOPHOSPHU0deMA[16AHESA
OSS' ./:-BRONCh;tiS
CeflUXOX ASTHMA
PiSTILHAS PECTORAES i.ft'CHORCHIU
Eligir pa'a os xaropct o frasco quadrado t tm
todo o$ producto i asslgialura do O*' CIDH-
CHIU, c o letreiro 01 Barca e labrca da
Pharmacia 1WAIW, 1 i. riuiCaiiifliont. PARS
Yendem-se colchas do fustao brancas e de cores
por prego muito em cunta, na loja do Pavo.
ohgany nn: cor
A 360 rs. o covado.
Vendem-se bonitos urgandys de cores com bo-
nitos padroes e lixes a 3ti() rs. o covado.
CAMISAS PAKA S.Vn.dlA.
Yendem-so (inissima* camisas francezas borda-
das para senhoras, na loja do Pavo.
BAOBOSSi A m HS.
Chagou para loja do Pavao um grande soi ti-
tnealo das mais lindas liaremos transparentes todas
de laa, proprias para vestidos e roupas para me-
ninos, sendo com as mais vivas cores, tendo de
listras, quadrinlios e lisas, e veroiem-so nelo bara-
to preco de i00 rs. o covado, nicamente na loj
do Pavao.
AS CELEZIAS DO PAVAO.
Vcndem se as mais finas celozias, esgmes e
hretanhas de linho por preco muito em coii'a.
FUSTAO HUANGO PARA VESTIDOS A 0 RS.
Yende-so lustao braneo, com lisia c lavradinhos,
muito proprio |iara vestidos -e roupas de meninos,
a 610 rs. o covado.
COLLEKINHOS I'AHA SKNHORAS.
Vendem-se liaissimos colleriDhos de Oguiiode
linho proprios para senh ras e tambem para me-
ninas a o' a duna.
ALPACAS DE COIIDAO.
Vendem- se js mais brilhantos alnacas de cor-
daozinlio para vestidos, tendo as mais liadas cores,
como Bismark, lyrio, rxo, g?nga etc. etc., pelo
barato preco de 100 rs. o covado.
TAIU, ATAAS.
Vonde-se flnissima tarlataaa branca c .!e todas
as cores, assim como filo brauco lizo a 800 rs. a
vara.
ALGODO EiYFESTADO.
Vende-se superior algodSozinho com duas lar-
guras, proprio para lenices, sondo lizo e eulran-
cado, c veade-se por pre^o muito rasoavel.
ME1AS I'AHA MENINOS A 3*900 HS.
Vendem-se djfttas de metas superiores para
meninos e meninas, pelo barato pre?o de :i$300 a
duzia.
BASQUINAS DE 6WPUZE.
Chegaram as mais bonitas modernas basqui-
nas pelas de guipuze, que se vendem mais barato
do que em outra qualquer parte; assim como as
mais delicadas romeiras ou pelerinas de croch
pretas, enfeitadas de verde contras adras, que se
vendj muito em conta.
CHArOS DE sor,.
Vende-se uin grande sortimento de ehapbs de
sol de seda e alpaca que se vendem muito ba-
ratos.
LENCOS BRANCOS.
Vendem se bouios lengos blancos e i
com barras e abanhados, pelo barato preco de
3300 a duzia, ditos de linho abanhados a l> a
duzia, ditos do esguiao para varios prc-os, ditos
do algodo a 2 e 11600 a duzia.
Meias de laa para bomens, senhoras e reconjiecer a commodidade de seus presos
creancas. e a etnceridade de seu agrado, que no se
Ditas de dita, tecido de borracha, para esquegam de comparecer loja d'Aguia
quem soffre de inchaco as pernas. Branca rua do Quemado n. 8.
POS DE ROG
Approvados pela Academia imperial
de medicina de Varis
Um frasco do t>* de U*t, disselvtdo
ero urna garrafa d'agua, d urna limonada
agradaTel, que purga rpidamente e de
um modo certa, sem causar a menor
irritacao como acontece com a maior
parte dos outros purgantes. Oa Po le
Bog-e, sao inalteraveis por isso empre-
gam-sa acilmenle em viigcm.
,,,. I cm Rio-Jsauo. Dupincktlle; CUttltt.
^mfm* j ^ PniUM||fl( HtMr 4 ^ ,
ment de um lengol, o qual se faz com um
melro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vehde-se pelo
barato preco de IS80 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicacoes para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se 140a grande porcSo de cera de
carnauba em saceos por preco mais barato
do quo em outra qualquer: na loja do
l'avao rua da Imperatriz n. 50.. De Flix
Pereira da Silva.
MUSSELINAS DE COR
Vende-se as mais bonitas musselinas de
cores a 500 rs. o covado.
AS BASQUINAS DO PAVAO
Chegaram para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas de casaquinhos de seda
pretas ricamente enfeitados, sendo com os
feilios mais novos que tem vindo ao merca-
do e vendem-se muito em conta.
FAZENDAS PARA LO
Na loja do Pavao.
Encontra o respeilavel publico neste estabeleci-
mento um grande soriimonto de fazendas pretas,
como sejam, cassas francezas e inglezas, chitas
pretas d todas as qualidades, fazenda de laa de
tedas pie tem vindo, proprias para luto, como
sejam, laazinhas, alpacas amadas e lisas, cantao,
bombazinas, merino, etc que tudo se vendo por
preco barato.
NOVAS BASQUINAS COM CINTO.
Cliegaram as mais modernas basquinas de gros-
denaple preto, ricamente enfeitadas, sendo de um
feitio inteiramente novo, com ricos cintos largos, o
vendem-se por preco razoavel
CASSAS FRANCEZAS.
Yonde-se um elegante sortimento das mais finas
e mais modernas cassas francezas que tem vindo
ao mercado, sendo com padroes miudinhns e
grandes, e vendentse por proco muito om couta.
ASSKOAS Di) l'AVAft
AUB8 nividades.
Pelo ultimo vapor chegaram para loja do Pa-
vao, que vende mais barato do qae em outra qual-
quer parte, as sedas seguintes : ponpelinas ou
gorguroes de linho e seda, com os mais delicados
padroes, sedas de listras padroes inteiramente
novos, groz de to las as cores, sendo verde, azul,
lyrio, rosa, cinzento, etc., setin--, braneo, azul,
verde, rxo, lyrio etc., etc., assim como am gran-
de >ortimento de grosdeaaplos pretos do todas as
qualidades, o superior gorguriio preto de seda
para vestidos e caltete?.
AGIACIANAS.
Chegou esta nova fazend;: c m o noma de Gra-
cianas, sendo de una s cor, lyrio, rxo, verde,
azul, etc., etc., e muito encorpada, cora lustre pro-
piiamentc de gedn, sondo melhor o mais moderna
ijue este anno tem viudo para vestidos, e vende-
se pelo barato preco de 2 o covado.
ALPACAS LAVRADAS
Na loja do Pavao.
Chegou pelo ultimo vapor uro grande soriimen
todas mais modernas emais bonitas alpacas la-
vradas para vestidos, tfiido entre ellas algumasque
fazem a vista propriamente de seda, e vendem-se
por piceos muito em couta.
UURGUttO PRETO.
Chegou para a loja do Pavao o mais enkorpado
gurgurao de seda preto para vestidos e filetes,
que u vende mais barato do que em outra quil-
(;uer parle.
MADAPOLAO FRANCEZ
. A 7OH, s o pava 1.
Vendem-se peeaa de inadapolio franeez com 22
metros, pelo barato proco de 7O0O, dito enfestado
eom 20 jardas a 7000, assim como Qnissimos ma-
dapoles "1 ancezes e inglezas, ditos de jardas, que
se vendem mais barato do que ero outra qualquer
parle, por haver grande porcio
AS CA8SASI PA.VAO
Covado a 308 rs.
Yeudem-sc finissimas cassas francezas com lia
dos desenha e cores i xas a 300 rs. o covade.
CHITAS BARATAS
Na loja do l'avao L Maia & Landelino vender ^^^^
Vende-se urna grande porcao de chitas escuras. [ mandioca, mais barato do que l.?m OHnda, rua do AmparD n. 45: a Iratar no
ido RoaawPS.
AIIAI1I CONSERVATIVO
N. 23Largo do Terco.N. 23.
SIMAO DOS SANTOS r C.
Os proprielarios deste bem sortido armazem de secco e molhados, parlecipam
aos seus numerosos fi eguezes, tinto desta pra$a, como do matto e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que teemum grande e vantajoso sortimento de diversas merca-
dorias e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a retalho. por
menos preco do que em outn qualquer parle, por ser maior parte destas mercadorias
compradas por conta propria, por isso quem comprar al a quantia de 100, lera cinco
por cento pelo seu prompto pagamento garantindo-se qualquer genero sabido deste
armazem.
o
w p VI
3 m p?
H. V- S
tfg*
Xarope de fedegoso
do Pinto
E' de urna elcacia verdadeiramente ma-
ravillosa como calmaote do systema nervoso
e applicado contra a paralisia, asthma,
tosse convulsa ou coqueluche, tos-e recen-
tes ou antigs, suffocaces, catharros,
bronclucos, etc., e em geral contra todos
os sofirimentos das vas respiratorias, e
na phtisica pulmonar, sua viriude contra
o ttano ou e$pa)P5, econvulses n-
cootestavel, e umguem ha que a desconhe-
ca. Rua Larga do Bosario n. 10, Peniam-
buco.
Baratissinw!!
Cortes de laa com 13 c li covados a 34, bitas
e cambraias a 0 rs. o covado: na toja n. 2)
rua do Queimado
^SACCS"
com farinha da '
Maia & Landelino vendem sat^^^^^Hhifl
I e claras, de cores luas, por preeos que admiraron \ na rua do Queimado, iravessa
18.
CAZ AMERICANO 9,> a lato, a 400 rs.
a garrafa e C00 rs. o litro.
VINHO VEttDADEIR F1GUEIBA 560 e
610 rs. a garrafa, a 4,J500 e 4^800 a cana-
da, a70e 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 30 e
3(5500 a caada, 600 e 640 rs. o litro.
AZE1TE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garr*fa, e a 7?j a caada, e 1^340 o litro-
VINHO BBANCO DE LISBOA a GOO rs.
a garrafa, 4#300 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 2I200,
1)5800 e 14400- a caada, 360 e 480 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR a 10440 e
10280 a libra, 30140 e 20800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 960, 900 e 850 rs.
a libra, e 20100, 10980 e 10870 o kilo-
grammo.
DEM PARA TEMPERO 640 rs. a li
bra, 10400 o kilogrammo, em porcao se
far abatimento.
BANHA DE PORCODE BALTIMOOR
720 rs. a libra, c 10570 o kilogrammo, em
porcao se far abatimento.
ARROZ DO MARANHAO E DA INDIA
120e 140 rs. a libra, 260 e 300 rs. o ki-l
logrammo e 30800 a arroba.
ALPISTA 240 rs. a libra e 520 rs. o
kilogrammo, e 60 por 14 kilogrammos.
CAF EM GRAO a 60 e 6*500 a arroba,
2db e 240 rs. a libra, 440 e 520 rs. o
kilogrammo.
SABO MASSA 260 e 200 rs. a libra,
620 rs. o kilogrammo, em porcao ha aba-
timento.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVEB-
SAS QUALIDADES, a 10 e 10400 a lata.
VELLAS DE ESPABMACETE 720 rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PHOSPIIOROS DO GAZ E DE SEGU-
RANTE, 280, 400 e 560 rs. o masso,
30200 e 60500 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CAGIIINHAS
DE MUITOS TAMANHOS 30500, 50500
e 10 a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA 400 rs
o masso de urna libra, e em caixa ha aba-
timento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
SERVEJA INGLEZA MARCA H 50500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS, VERDADEIRA IHLERSd
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a duzia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 10200, 10 e
800 rs. a garrafa.
GENERRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 70 c 00 a frasqueira, e 500 rs. o
frasco.
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
110 a frasqueira e 10 o frasco.
QUEDOS DE DIVERSOS VAPORES,
30, 20800 e 20400, em caixa faz-se gran-
de abatimento.
TOCINHO DE LISBOA 400 rs. a li-
bra, e 880 rs. o kilogrammo, e 110500 por
14 kilogrammos.
CHA FINO, GRADO E MIUDINHO os
57 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa ha melhores que ha no mercado, 30 e
abatimento. 30200 a libra, 70080 e 60540 o kilo-
MASSAS PARA SOPA, MACARRAO, TA- grammo.
LHARIN E ALETR1A, 800 rs. a libra e rDEM PROPRIO PARA NEGOCIO 20700,
10750 o kilogrammo. 20500, 20200 e 20 a libra, e 50450 e
SEVADINHA E SAF 5 280 rs. a libra e 40180 o kilogrammo.
Assim como ha outros muitos mais gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
passas, figos novos, charutos de diversa* marcas, lingui?as de Lisboa, marmelada, con-
servas gela de marmello, pcego, ervilhas, peixe em latas, sardinhas de Nantes,
vinho verde engarrafado, pomada canella, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, grandes
molhos de sebolla 10500, finalmente muito mais gneros que enfandonho
menciona-los. ^ *_________________________
,~
ATTENCAO
No nrmazem da rua de Apello n. 8 ha para
vender urna cadeirinha oa palanquim com todos
os pertenec, em omito bom estado, c por preco
comraodo.
Veade-se urna escrava de 18 anuos de idade,
cozinha e faz todo o arranjo de urna casa : a tra-
tar na rua da Guia n. 7
Taberna
Vende-se a do patee da Penhan. 6 : *s nreten-
denles podem cerBcar-se que o primeiro ponto
da ribeira para este flm.
tr- Vndese urna casa terrea de pedra c eal

Itoctfe, rua da Cruz n. 2, 1 andar.
Cha toni-purgalvo e depurativo
de C'hamliard.
Composto das plantas as mais odorferas e as
mais virtuosas dos montes os mais elevados, o rJu
toni-purgaliio de Ciumbard possue um gasto sabo-
roso e um aroma suavissimo, e as propriedades as
mais notaveis sobre os embaracos do estomago,
dos intestinos e do ligado, e o desobstrnente por
axeellencia na cooslipacio do ventre, e nao tem
resguardo algum. Depurativo especial e directo
das biles e dos humores, refresca o sangue depu-
rando-o.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia de tat tholomeu & C, rua larga do
Rosario n. 34.
re
3 2
-3 -
Jt ~~
- Q-3
S f
-y&*
ESCRAVOS FGIDOS.
Fngiram do engenho Fira**-
do termo da Eseadn, na g
10 para 11 do correle, dous -
era vos mulatos, o^ Q.-aeS f*t
comprados ao Exm. Sr. bsra tc
Nazareth ha f." dias ponco. *..
ou meaos, sendo Joao, iade t
30 a 3 amos, bem barbado, fti
tos cabelludos, tem os dedos dos ps, i>to i
mnimos curtos e quasi que trepam um no mi
tendo todos os dentes de frente, corpo repuar >
leva ehapo de eonro de sartaneio, calca azul '
algodo que Ihe ehamaco pello d on^a e eobeftw
de baia escura e mais alguma roupa, foi rstraw
do lllm. Sr. tenentecoronel Agostinlio Corr-a
Mello, du Ouricury, o oWro de nome Flix. r>
fcra, aHb, bem corno, tdade o annos anaco b.;-
ou menos, lovou chapeo de couro de abas tan.
cal^a azul do algodo que Ihe chamam y
ja e cobertor Je bata escura, foi ese >
film Sr. Eduardo Pereira de Soua, da provin.
da Parahyba, que o venden por sen procaradt
Sr. Jos Lopes Atoeiro ; quem o apprdienrter -
levar ao aies/no eo^enho Firraesa ou to Rccfeif
escriptoro de Doragos Alves Matheus, a rt
Yigano n. ti. sor generosatnenti' rerompens^wv
Muita attenco
Fugio no dia 29 de jonho o eseravo v
nseao Angola, idade 50 amos, ponco mth owaae
nos, com os signaes segaintes : falta de
frente, andar vararosn. narnaa finas, inarcat f '
13
frente, andar vagaroso, parnas finas,
xigas, levo calca e camisa de riscadmho, ,
de palha novo : rogarse aos shoi
.uvas aovas
Chegou de novo pelo Extremadme completo .
sortimento de lavas de Jouvin, de cores escolhidas 1 campo de o prenderem e lovarem-n
nltima moda : no armzom do vapor franeez, n. 16, que serlo aeneroiamonle gratili
rua Nova n. 7. I cona-se que anda pelos engennos do Una.
MUTILADO





8
Diario de Pernambuco Tercia
____.,
feira 28 J Seietnb
ASSEMBLA GERAL
CMARA DOS SRS. DIPUTADOS
SESSO EM II DE AGOSTO
PRESIDENCIA DO SR. NEBUS.
(Coiilimiaaw)
Para no> bastara nos encontrarelementos
poia um exercito regular, t Hnmodado s
orcumstancun do paiz o ;is necessidades
publicas, e que dcmonst assc que so procu-
!.iv;i'n is a Iq lirirwws ilantanler a ordem
publica, e defended-nos da ataque externos,
ojiando contra nos fossem dirigidos, sem
espantarmos os nossos vizinkos, c nem aca-
branbarmos o paiz rthn urna forca pubiiea
por. demais numerosa.
Esta base nao pareceu suficiente ao dig-
no diputado. Julgou que cora as isences
que consigna vamos no projecto, com a exo-
neracao por dinheiro e com outras desp-
steles que adinittiamos, nao havia elemen-
tos bastantes para o servico militar.
Assim elle diminuio. restringi no seu
projecto, alias milito bern elaborado c re-
digido, o numero das isetres para o alis-
-t.iie.'ito. N3o admittio a dispensa do ser-
vido millar para o sorteado por meio de
una conlribieao pecuniaria. Pretendeu
un alistamento mais rigoroso e eficaz,
para que menor numero de pessoas esca-
parse delle. Chamou d preferencia os
aiistadus para preenclier os cwlingenles do
exercito, 3 Imillindo apenas os engajamen-
tos voluntarios para as vagas do auno.
(,:eou um segundo ejercito oni o uome de
reserva, de forca igual ao de activa, sor-
toando annualmente sobre o alistamiento
numero duplo ao do exercito, para a com
pjr e organisar.
fcis, senhores, as divergencias entre o
p jacio substitutivo da commissio e o que
ofereeeu i consideraco da casa o honrado
niembro dissidente,
Passo agora a comparar estas differentes
d .jiosices no intuito de fazer sobresahir
; preferencia (pie em inhiba opinio deve
C iber ao trabalho da commisso, edare-
cendi) assim a cmara pela mellnr forma
que me fr possivel.
Divergimos a respeito do numero das
i.;encors para o alistamento, porque pare-
receu-nos que, se convinha estabelocer o
principio da conscripeo, que o da igual-
dade, principio fixado pela revolucSo fran-
C6EI de 1789, e boje adoptado por grande
maioria das naces civih'sadas da Europa,
deviamos todava notar que tuesmo Fran-
(.i e a ess-s nacoes custou o tem custado
niuito enraiza-lo no coracao dos seus po-
\os, e faz-lo aceitar pelas massas. E'
uma innovaco excedente, mas que precisa
ser adequad'a aos costumes, aos hbitos, s
tendencias dos povos, necessita nao assus-
lar as familias, n3o despopularisar-se pelo
demasiado rigor. (Apoiidos).
Entendemos que nos cabia a tarefa de a
pouco e pouco ir provando que o systema
da conscripeo era prefei ivcl ao da leva
toreada e a arbitrio, dos tempos em abso-
lutismo, posto abrangesso a todos desig-
nadameote; o tempo, a experiencia mos-
trara seus beneficios, c o povo se coHoca-
iia entao do nosso lado. Por ora a idea
corrente era obrigar todos ao servico mili-
tar, quando at aqu s assentava praca os
que as autoridades queram, e a maior
parte da populacte emita :om protecces,
com esperanga de salv'ar-se! Essa idea pro-
palada desvirtuava a nossa obra e Ihe op-
pnnlia preconceilos fortes e perigosos.
Por essa razo admiltimos maior nume-
ro de isences pelo bera-cstar das familias
d pelas exigencias sociaes, e acreditamos,
suavisando a lei no comeen da sua oxecu-
ejo, acertarmos mellior do que o nobre de-
putado, que leva o rigor a alistar a maior
somma possivel de individuos para o servico
militar.
Adoptamos a exonerado por dinheiro
para aquelle que uo qnizesse assentar pra-
<;a, porque julgamos que era mais um meio
de suavisar a execucao da lei, abrindo no-
va vlvula de salvaran, sem projuizo do
.servico publico, porque com essa contribu-
rao pecuniaria engajaria o governo outro
individuo com que preeiic-hessc o lugar do
dispensado.
O nobre deputado reclamou contra esta
providencia, apoiando-se na legislaeo fran-
ceza de 1S68, que a aboli de uma vez,
quando ella anteriormente eslava consig-
nada.
Para responder ao nobre deputado basta
lembrar-lhe que, alm de que era toda a
legisUpo franceza se pode applicar ao nos-
so paiz e aos nossos hbitos, e smente
devenios adoptar aquellas ideas que se
coadunarem com o nosso povo e as nossas
necessidades (apoiados), accresce que esse
exemplo da Franca em 1808 nao servia pa-
ra a propria situacao da situaco da Franc
anterior a essa poca quanto mais para a
nossa.
A leva forcada e a arbitrio legislaeo
natural dos govyjrnos absolutos ou atrazados
na civilsaco. Existe hojo smente na
Rassia, na Turqua e na llespanha. Nesta
ultima nacao mesmo se trata de substituido
pelo da c nscripcao franceza, e ns acom-
panhamos o progresso do nosso seculo e
das luzes que o abrillantara.
O engajamento voluntario para formar
eiercito s tem sido e por vezes efficaz na
Ioglaterra, que possuindo grande populaco
precisa entretanto nicamente de um pe-
queo exercito, separada como est do
mundo pela posico insular. Sempre que
necessita augmentar suas forcas, engaja
tropas estrangeiras para fazer a guerra,
com ellas combaten at na luta travada
contra os Estados-Unidos da America do
Norte quando tratou este povo de quebrar
o jugo colonial e de emancipar-se da Gr3-
Bretanha. Ainda assim, se n5o ha violen-
cia no recrutamento, applicam os agentes
inglezes incumbidos de promov-lo a fraude
e a corrupeo, engaando e embriagando
os infelizes, que, inscientes do que fazem,
assignam os contractos de engajamento.
O systema prusso, e boje propagado
pela Allemcnha, o de militarisar to-
do o paiz, converter todo o homem
*m soldado, chamar todos a servico de
guerra, e apresentar grandes e numero-
ssimos exercitos. Assim ninguem pode
ter um emprego publico sem ter servido
effectivamente na trdfa de linha. Esse
systema nao adoptavel em paiz nenhum,
e menos no nosso. (Apoiados).
Resta a conscripcao. Mas a propria
Franca aceita va at 1868, alm da substi-
tuico pessoal, a exoneraco por dinheiro.
A Hollanda e a Blgica admittem ambos os
meios de dispensar-se um individao de ser-
vir no exercito.
A Austria, que ha om anno reformou a
sna ] -i le organisie') do BX-wjto e adop-
tuii a M;is,:riuc^o franceza, no qot acei-
tar a substituido H^onl, inai admittio a
exonerac55o por dinHH-o. A Italia, que hi
tres armes fundou igualmente a conscrip-
ro franeexa, poiqui realmente o princi-
pio h.-ral e onsentanuo com as luzes do
secnl.). (Orina uma singularidade, porque
nem nm nem outro meio admitte. Por-
que .' Pelas suas circuuistancias extraor-
-. que nao seftem de exemplo, pela
pr 'irii falta de unidnln de reino, anda n >
. ulo em bases solida, pono formado
com ; annetafSes de varios Estados inde-
pen>!' :.!'> at enlio.
Quinto ;i Franca, phpqqe aboli em 1888 prir os compromissos que contrado perante
mar reserver e adiar para mais tarde outros
beneficios, outros melhoramentos em leis
lie deseeulralisem a adminslraeo, inci-
tem a iniciativa particular, rehabiltenlo es-
pirito pnblice para traballur por sua conta
sem ter s os olhos pregados no governo,
cerno acontece entre nos. O paiz Ihe fiea-
r agradecido, e bemdir da legislatura que
oom zelo c efficacia reformou as leis que
todos os partidos tm al aqu desmorali-
sado e desacreditado, e qus s o partido
^ervador em maioria leve a coragem
precisa para mostrar que nao esterir, e
nem se acha desunido, e capaz de coin-
metter as reformas ijk promette cura-
a exonerarao por din'i'-ro? Por causa
igualmente do circumslancia?! extraordina-
rias q te Ibe modkaram a sua posc3o na
Europa, qnebrando-se e cahindo por Ierra
o equilibrio de 1811, depois das victorias
da l'russia, que Ihe entregaram o dominio
e Influencia na Allemanha quasi toda, e a
levaram em grandeza e forca de modo a
assustar s outras nacOes europeas.
Conheceu a Franca que a seu lado se le-
vantiva mais poderosa a Allemanha pela
unidade e pelo dominio da Pmssia. Pre-
cison augmentar, portarlo. sua forra mili-
tar [ ira se oppr sna rival asr-ustadora.
S.^it exciiito careca efescer de 600,0(Kl
honras a mais de 1,000.030. Recorren,
portanlo, a Franca a reforma sobre o re-
crutamento que Ihe assegurassem maior co-
pia ue soldados. Creou a guarda novel,
aboli a exonerado por dinheiro, que ti-.
rava das hSeirts multas pracas. Eis a
razio desse fado anormal, c que nilo pode
servir-nos fie argumento para negar no
nosso paiz a exoneraco por dinheiro. N3o
podrimos, porl.mto. acompanhar o nosso
ne-bis collega na opnto, que se apoiava
apenas em um acontecimento extraordina-
rio realizado na Europa. (Apoiados.)
Divergencia na or^anisaco dos agentes
encarregados do alitiamento, eis a nova se-
(faracao entre ns e o nosso collega.
Nos partimos do principio de que era
mister dar garantas ao povo. Hoje, mais'
que nunca, julgo eu necessai a esta provi-
dennia. A autoridade actualmente est re-
pleta de forca, o povo que nao tem s
vezes e na pratica nem direitos e nem ga-
rantas. (Apoiados.) A autoridade tudo
entre ns. (Apoiados.) E' veadade que se
morre tanto de pltora como de franqueza.
Mas certo que o que mais convm, hoje,
as reformas que decretamos, dar garan-
tas s liberdades individuaos, (Apoiados.)
Assim ns organismos uma junta de
alistamento que reunisse os tres principios,
governo, povo e neutro. Para o primeiro
adiamos o subdelegado de polica, para o
segundo e juz de paz c para o terceiro o
official da guarda nacional, que, tendo uma
patente vitalicia, presume a existencia de
garantas de independa em relacSo ao go-
verno e ao povo.
O nobre deputado nao admittio juntas de
alistamento. Procurou um agente do go-
verno mais de sua dependencia, o subdele-
gado smente. A este incumbi exclusi-
vamente o alstaments da parochia, com re-
curso ou revisio apenas para o delegado
do termo, que outro agente inmediato do
governo.
Que garantas tem aqu'o povo? Qm ga-
rantas o parlieo que r contrario ao sub-
delegado e ao delegado que representam
s os interesses do governo? (Apoiados.)
Que das liberdades publicas e individuaes
que nos curapre resalvar e sustentar ? Tudo
ao governo e s ao governo. (Apoiados.)
E' verdade que o nobre deputado, de-
pois de sorteamento, isto depois do
facto consummado, permitte que o juiz
de direilo, ajuntando os delegados e
subdelegados de polica, corra e passeie
pelos termos da sua comarca a dar. prov-
mento e remedio s injusticas praticadas.
Mas, alm de que esse passeio itinerante e
quasi inexequivel, mxime em comarcas de
grande exlensSo territorial e de popnlaco
espalhada, tarde e a mas horas pude che-
gar o medico cabecera do pobre doentc !
(Apoiados.)
Do dilTerente ponto de partida, pois to-
mado por ns da maioria e pelo nobre de-
putado, proviaram nossas dissidencias. Ns
fugimos do perigo de militarisar o paiz foi
idea que expulsamos coai forca do espirito.
O nobre deputado achou deficiencia no nosso
systema, e foi ainda crear esse segundo
exercito com o nome de reserva, para o qual
annualmente se sorteara larabem os alista-
dos, e preferio ainda que completassem os
alistados os contingentes annuos, cora ex-
clusao dos voluntarios, renovados apenas
para as vagas occasionaes! Ainda aqui um
grande vallo nos separa do digno represen-
tante do Rio-Grande do Sul. Ns da maio-
ria, desejamos antes que se componham os
contingentes annuos de voluntarios engaja-
dos, para que menor numero de soldados
exija o governo dos alistameutos, Julga-
mos menos militarisar a nacao, obrigaudo a
servir no exercito menor numero de cida-
dos, vexando-os assim menos, e facultando
mais bracos s profissoes uteis e proficuas
da sociedade.
Exposlas assim as divergencias dos va-
rios projectos, resta-vos, senhores, decidir-
des qual prefera para lei do paiz, depois
de bem esclarecidos sobre os varios syste-
mas lembrados. Eu pens que debaixo de
todos os pontos de vista o substitutivo da
maioria da commisso o que corresponde
melhr s ntencoes que manifestastes na 2*
discussao e aos desejos e aspiraces do paiz.
A lei actual e vigente do recrutamento traz
a populaoo em constante alarma, colloca-a
manietada sempre, todo o anno, aos ps das
autoridades, para esquivar-se ao servico
militar, visto que os agentes do poder exer-
cito tm o arbitrio de capturar quem Ibes
paree*.
O substitutivo da commisso hade trazer
algum susto na poca do sorteio, mas
temporario e transitorio, e s se persegue
e se captura designadamente' quem sendo
sorteado foge ao servico. Ha de ser um
grande raelhoramento, eu o espero, e confio
decididamente. Ha de rehabilitar a digni-
dade pesioal, a liberdade individual, arrai:-
cando-lhe os terrores da leva forcada e do
arbitrio. Ha de quebrar uma das mais po-
derosas armas eleitoraes d que se serve
a autoridade, e concorrer portanto, para a
livre expresso do vol, sem a qual nao ha
realidade e nem verdade do systema repre-
sentativo. Ha de ser um relevante servico
que a cmara, composta de jovens t3o es-
peranzosos, to inspirados do desej de pro-
mover o bem do paiz, tem de pratican
Votando esta reforma, a da guarda na-
donal, a da lei de 3 de dezembro nos pon-
tos em que todos os partidos se achara de
accordo. e a da eleicjo emtim, pude a ca-
a ncjp inteira. (Muito bem, muilo bem.)
O Su. C.vnnoso Fontks (pela ordem):
Sr. presidente, parece-me qne interpetro o
pensamento da cmara no desejo de adop-
tar quanto mais depressa fr possivel o pro-
jecto que se acha em discuss3o, a reforma
recrutamfento, propondo a V. Exc. para que
consulte a cmara afim de ver se ella con-
sente que amanlia este projecto seja con-
siderado na 2a parte da ordem do da.
(Apoiados.)
Consultada a cmara, decide pela affima-
tva.
O SU. CRRELA justifica e manda mesa
as seguiutes emendas que sao, apoiadas, e
entram conjnntaii.ente cm discussSo:
Ao art. Io n. i. Suprima-se a palavra
internos.
Accrescente-se depois da palavraEs-
tado c dos seminarios
t Ao n. 8. Supprima-se as patarrase
por elle se responsabilisarno primeiro anno
da i raca.
Accrasceote-se N. 10. Os casados
maiores de 25 annos.
t Ao art. 2' % US. Em vez dedo Io
juiz municipal d termo diga-sedo juiz
de direito e havendo mais de um do que
fr designado pelo governo.
f 7. Era vez demunicipaesdiga-se
de direito.
i Ao art. :t 8" Accrcscente-se :O pa-
gamento di contribuico s se realizar se
o alistado fr sorteado para o contingente.
Aos art. \*% Io. Em vez dedo corpo
ou companhia diga-seda companhia.
5 2o. parle 1.a Accrescente-se :Pu-
dendo continuar no servico activo se quize-
rem oontratar-se por tempo nunca menor
de dousannos.
'V parte 1" accrescentc-se:Se nao
se conlratarem sero licenciados com obri-
gaeao de se apresontarem para o servico
em circumstancias de guerra interna ou ex-
terna dentro dos dous annos subsequentes
Ao art. G" % 2" parte 4a. Accressen-
te-se:A suspenso nao obsta a qua se con-
serve em deposito a importancia da multa
imposta pelo presidente da provincia.
2* parte 5.a. Supprimam-se as pa-
lavrazem virtude de ordem superior.
t Ao art. 8.. Supprimam-se as palavras
nao refractarios.
Accresceme-se ao projecto o segrate:
Art. 10. 0< olRciaes n3o tero sob
pretexto algum, qualquer praca impedida
em servico particulur. Os que forem enw
pregados vencer3o mais, para o pagamento
dos ser vi eos de um criado, a gratificar;"")
arbitrada em urna tabella, que o governo
sujeitar approvacio da assembla gc-
ral.Manoel Francisco Correa.
A discussao fica adiada pela hora..
Dada a ordena do da, levanta-se a ses-
so as 10 horas e raeia da noile.
Nos das lie 15 n3o houve sessao.
SESSAO EM 16 DE AGOSTO.
PRESIDENCIA DO SR. NENAS.
Ao meio dia, feita a chamada, verifi-
cando-se haver numero sufficiente, abre
se a sesso.
Lm-se e approvam-se as actas das an-
tecedentes.
O Sr. Io Secretario, d conta do se-
grate
EXPEDIENTE.
Um oficio do ministerio do imperio, en-
viando o offico com que a presidencia de
S. Paulo transmitte as actas da eleico
primaria a qm se procedeu na parochia
de Cabriuva, pertencente ao 1 districto
eleitoral da dita provincia.A' 2* commis-
s3o de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
offido com que a presidencia da provincia
de Minas-Geraes transmitte as actas da
elei'.'o primaria da parochia do Campo-
Formoso, no mnnieipio de Uberaba, dando
conhecmento dos motivos que demoraram
a remessa destas actas o das providen-
cias que forain tomadas em ordem que
fosse punido, segundo a lei, o autor das
falsificacoes encontradas no respectivo livro.
A' 3* commisso de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
oficio dajlllma. cmara municipal, com que
submette consideracao do governo im-
perial um projecto de posturas para a ex-
tinecao de caes soltos pela6 ras desta
capital.A' coraoussae de cmaras munir-
cipaes.
Outro do mesmo ministerio, communi-
cando que se expedir avisos s presi-
dencias das provincias dasAlagas, Babia
e S. Paulo acerca das decisoss desta ca -
mar sobre varias eteic&es parochiaes-das
mesmas provincias.Inteirada.
Oatro do mesmo ministerio, enviando o
officio com que a presidencia da provincia
de Minas-Geraes trauMniUe o original da
certido, passada pelo escrivo da delega-
da de polica do termo de Paracat, da
qual consta que o Sr. Joaquina. Pe iro de
Mello, nomeado para o cargo de delegado
por portara de 10 de agosto do anno
findo, s a 8 de marco do corrente anno
prestou juramento e tomou posse, nao
constando que exercesse acto algum na-
quella qualidade.A' quem fez a requisi-
Ce. '
Outro do ministerio da fazenda, partici-
pando que solicitara do da guerra todos
os esclarecimentos relativos s quantias
que recebeu o tenente coronel Jos Lus-
tosa da Cunha pela apresentaco dos 250
voluntarios da patria que trouxe do Piauhy
em 1865, visto n3o constar por ora cousa
alguma semelhante respeito na dita re-
partic-3o.A quem fez a requisicO.
Oatro do ministerio da justica, commu-
nicando que se exigir da presidencia da
provincia de Pernambuco as informaces
requisitadas por esta cmara, acerca do
procedimento do subdelegado de polica
da freguezia de S. Lourenco de Tijucupapo.
Inteirada.
Outro do 1* secretario do senado, en-
viando com uma emenda, feita e appro-
vada pelo mesmo senado, a proposicSo
desta cmara declarando o decreto pelo
qual foi concedida companhia de
minaeo a gaz da capital do M
isenco de direitos dM macliim-
ouU-os objeelos p. r ella importatlos.
imprimir. \4
Um requerkiiento de Fernando Seeth,
pedindo a indemnisacio da quantia de....
2:382;58i8 que despenden com o edificio
denominado Jardim Botnico emOuro-
l'reto, provincia de Minas-Geraes.A com-
missio de fazenda.
Outro do instituto archeologieo e ge.o-
graphco P!rnimbu;ano, pedindo para que
o dia 27 de Janeiro seja considerado de
feslividade nacional para a provncii de
Pernambuco.A' commisso deconstituicao
e poderes.
Leem-se evao a imprimir para entrar
na nrdm dos trabalhos: um projecto,
mandando matricular cstudantes; um, sobre
telegraphos elctricos; um, augmentando
os vencimentos dos empregados da cons-
truccio naval.
Entrara suecessivamente m discussao,
e s3o apprbvadas sem debate, as redaeces
sobre varias penses e matricula de di-
verse* Procede-se a-votac5o do parecer da 1*
commisso de poderes sobre as elei'coes
primarias das parochias de Nossa Senhora
da Coecicrio de Tutoya, Nossa'leenhora da
Conceicao das Barreirinhas, Nossa Senhora
da Conceicao de Arrayozes e do Senhor do
Bomban da Chapada, pertencentes ao 2o
districto eleitoral da provincia doMaranh3o,
e approvado.
Procede se votaco do parecer da 2a
commisso do poderes, reconhecendo de-
putado pelo 2o districto da provincia de
S, Paulo, o Sr. Francisco de Paula Toledo,
e approvado.
Achando-se na sala immediata o mesmo
senhor, introduzido com as formalidades
lo estylo, presta juramento e toma as-
sento.
-Entra em Ia discuss3o o, projecto ap-
provando as seguintes pensos mensaes
concedidas por decretos de 28 de julho de
1869: de 365, a D. Paulina de Almeida
Campos, viuva do alferes do 21 corpo de
voluntarios da patria Virgilio Jos de Al-
meida Campos, fallecido em consequencia
de ferimentos recebido em combate; e ao
alferes honorario do exercito Augusto Bar-
roso Pereira, invalidado em consequencia
Je ferimento recebido em combate; e de
603 a D. Guilhermina Herbst, viuva do
capit3o honorario do exercito Joao Luiz
Herbst, fallecido em consequencia de mo-
lestias adquirida era campacha.
O Sr. ViEifiA da Silva pede, e a cmara
consente, que o projecto tenha uma s dis-
cuss3o.
Vm meza e entram era discussao di-
versas emendas, approvando outras pen-
sos.
Ninguem pedindo a palavra, e pbndo-se
votos o projecto, approvado com as
emendas, e remettido commisso de
redacc3o.
Entra em 2a discussSo e passa 3a
sem debate, o projecto que manda o go-
verno restituir a Liberato Lopes e Silva a
quantia de 4:928#224, importancia que
pagou como fiador de Livw Lopes Cas-
lello Brancoe Silva.
O Sr. Vbira da Silva requer dispensa
de intersticio para que o projecto ontre
immediatamente em 3* discusso; na
qoal entrando approvado sem debate, e
remettido commiss3o de redacc5o.
Entra em 3a discussao, e approvado
sem debate, e remettido commisso de
redacc3o, o projecto determinando que
obtero o grao de bacbarel em scien-
cas mathematicas e physicas, os alumnos
da escola central que tiverem approya-
coes as doutrinas das cadeiras mencio-
nadas no art. 181 do tit. &* cap. Io do re-
glamento de 28 de abril de 1869.
Entra em l* discuss3o e approvado
sem debate, e passa 2a, o projecto re-
lativo reforma policial.
O Sr. Fontes pe le que o projecto seja
dado em- 2a discussao para a ordem do
dia seguinte, dispensado o intersticio.
Consultada a cmara, resol ve pela afir-
mativa.
Contina a .3* discuss3o do projecto
determinando que o ministro do Imperio e
os presidentes de provincias concederao
ttulos de naturalisac3o a todos os es-
trangeiros maiores de 21 annos que o re-
quererem, uma vez que se mostrem livres
de culpa, tenham um anno de residencia
no imperio, edeclarem que nelle preten-
dem fixar seu domicilio.
Depois de algumas consideraces des
Srs. Correa, Mello Moraes, ninguem mais
oedindo a palavra, e pondo-se a votos- o
projecto, approvado e remettido com-
misso de redaccSo.
Entra era 2a discussao o art. 3o do
projecto declarando que as congregacoes
das facilidades e academias do imperio
ficam aotorisadas a permittir aos estu-
dantes de preparatorios, a que taltar s-
mente um exame dos exigidos, que
possam frequentar o Io anno da res-
pectiva faculdade ou academia, nao
podende porem fazer exame das respectivas
materias sem que mostrem terem sido ap-
provado no preparatorio que mes faltar
e de ter pago a devi la matricula.
Aps breves consideraces dos. Srs. Peni-
do, Coelho Rodrigues, Araujo Ges e Du-
arte de Azevedo, o projecto remettido
commissSo de instrucc3o publica.
Entra em 1.a dscuss3o, que a pedido
do Sr. Vieira da Silva se considera nica,
e approvado sem debate o projecto appro-
vando a aposentadoria concedida ao desem-
bargador da relac3o do Maranhao Affonso
Cordeiro de Negreiros Lobato.
Entra em discuss3o o projecto relativo
emenda do senado proposicSo desta ca-
mara.que concede um anno de licenca com
os respectivos Vencimentos ao Dr. Louren-
co Trigo de Loureiro, lente da faculdade
de direito do Recite.
Ninguem pedindo a palavra e proceden-
do-se votac3o, r egeitada a emenda.
AGOSTO.
presidencia do sa. nemas.
Ao meio dia, feita a chamada, verfi-
ca-sc haver numero^sufficiente e abre-se a
sess3o.
L-se
e approva-se a acta da aitece-
1* Secretario, d conta de se-
ORDEM DO DIA.
Contina a 3.a discussSo do projecto da
reforma do actual recrutamento, com as
emendas apoiadas.
Vem mais mesa, lida, apoiada, e en-
tra conjuntamente em discuss3o, a se
guinte :
Ao | 2.a do art. 1." diga-se : Os estu-
dantes das faculdades estalecidas no impe-
rio e dos curso theologicosJunqueira.r
Rodrigo da Silva.Pederneiras.
Os Srs. Duarte de Azevedo e Tbeodoro
Silva fazem breves consideraces obre o
projecto, cuja discpssSo fica adiada pela
hora,
ita-seasessSo cando qne S. M. o Imperador houve por
bem designar o da de amanlia, 19 do
corrente, para receber uo paco da cidade)
pela uma hora da tarde, a depntacao desta
cmara que tem de apresentar ao mesmo
augusto senhor a resposta falla do throno.
Inteirada.
Tres do l. secretario do senado, parti-
cipando que o mesmo senado adoptou, e tai
dirigir sanccSo imperial as seguintes re-
solures da assembla geral ;
l-a Autorisando o governo a conceder
companhia de illuminaco a gaz da cidade
de N ctherohy.isenco de direitos sobre os
machinisraos e mais objectos importados
para a fabrcac3o do gaz.
2.a Autorisando o governo a conceder
Noel Paulo Baptista de Ornano isenco de
direitos sobre o material necessario para o
encanamento de gaz as cidades de Porto-
Alegre, Rio-Grand e Pelotas, da provincia
do Rio-Grande do Sul; e a Jules Villain de
todo o material necessario para a canalisa-
pto de agua potavel na cidade de Porto-
legre, na mesma provincia.
3.s Autorisando o governo a conceder a
Thomaz Dutton Jnior isencSo de direitos
sobre os objectos mencionados na condico
17a do contrato por elle celebrado com as
cmara municipal da cidade de Campos
para a illuminaco a gaz da mesma cidade.
Inteirada.
Lm-se e v3o a imprimir para entrar
na ordem dos trabalhos: um projecto auto-
risando o governo a apsoentar ao conse-
Iheiro Jos Maria de Avellar Rrotro; nm
dito do Sr. ministro do imperio, sobre ad-
ministracSo local; e as redaeces de diver-
sos, approvando penses e mandando matri-
cular estudantes.
De conformidade com o requerimiento
do Sr. Theodoro da Silva approvado na
sesso antecedente, o Sr. presdante noma
os membros das commisses de marrana,
guerra e justica criminal, para a commisso
especial que tem de dar parecer sobre o
projecto de cdigo penal militar, organisado
pela commss3o militar presidida por S. A.
o Sr. conde d'Eu.
Entra em discussao, e approvada
sem debate, a redacc3o sobre a natnralisa-
Co de varios estrangeiros.
Procede-se i votac5o do parecer da 1'
commisso de poderes sobre as eleicoes das
parochias de Yarzea-Grande, Imperatriz e
Granja, pertencentes ao 2* districto elei-
toral da provincia do Cear. e appro-
vado.
Contina a 2a discussao do art. 1 do
projecto sobre a reforma policial, com a
emenda apoiada.
O Sr. Pueswente :Tem a palavra o Sr.
Alencar Araripe.
O SR. ALENCAR ARARIPE:Sr. pre-
sidente, o nobre deputado por Pernambu-
co, que hontem encetou o debote da refor-
ma policial, eslendeu as suas observaces
toda a materia do projecto, fazendo um
ligero passeio, no qual offereceu as sua
impresses de riagem em rpido bosquejo.
Julgo nao dever acompanjia-lo por ora
nesta digress3o: e convm w^tringir a dis-
cuss3o t5o somente ao art. 1, conforme
ordena o regiment da casa. Portanto, s
observaces do nolbre deputado, relativas aos
paragraphos do primeiro artigo, me limita-
rei na presente oceaso, aguard3ndo-me
para, quando entrarem em discnss3o os
demais arhgos, tratar entao das objeccs
que o meu nobre collega apresentou acerca
de cada um dos pontos contestados.
Emquanto utilidade geral do projecto.
nenhuma contrariedade foi apresentada;
antes o illustre preopinante declarou for-
malmente a- conveniencia da reform, cujas
vantagens elle nao mpugnava: reconhe-
ceu que a nossa organisacSo policial exige
modilicaces e retoques, que sSo impres-
cindiveis.
E na verdade, o paiz se ha t30' forte-
mente pronunciado pela reforma da lei de
3 de dezembro nesta e n'outras partes, que
j nao licito trazer discussao esta neces-
sidade: o estudo e a- discussao simples-
mente versar3o sobre o modo de reformar.
Ninguem mais duvida da urgencia de por
termo i anmala situac3o em que nos acha-
raos collocados, ante a confuso da polica
com a justica, ante essa promiscuidade de
funeces Uidiciarias exercidas eonjuncta-
mente com as funeces policiaes, de que
resultara to numerosos e grawes abusos
em prejuizo da boa administragao da justi-
Ca e das garantas individuaes..
A separaco da justica e da polica um
reclamo constante do paiz. A imprensa, o
parlamento e o governo ha 26 annos de-
monstrara: a necessidade dessa separaco.
Homens de todos os credos polticos tm
por vezes repetidas, quer era uma quer
em ontra casa do nosso parlamento, apre-
sentado propostas tendentes esse fim; e
luminosas discusses h3o esclarecido sufi-
cientemente o paiz sobre as. vantagens que
poderemos colher de semelhante providen-
cia, cojo bom xito a sdencia ensina e o
exemplo de ovos mais adiantados sanc-
ciona. \
dente.
OSr.
guinte
EXPEDIENTE.
Um oficio do 1. secretario do senado,
devolvendo, por nao ter podido o mesmo
senado dar o seu consentimento, a proposi-
c3o desta cmara quo revoga o art. 2. e
seus paragraphos do decreto n. 1,011 de
28 de marco de 1857, e restabelece o re-
curso cora por qualquer procedimento
dos prelados regulares contra seus subditos.
Inteirada.
Dous do mesmo secretario, comraunican-
do ter constado ao senado que S. M. o Im-
perador consente as resoluc3es da assem-
bla geral,autorisando o governo a mandar
passar carta de naturalisaco de cidado
hrasileiro a Francisco Otto de Weidemann
e a outros: e declarando referir-se ao m-
sico do 29." corpo de voluntarios da patria
Geminiano de Souza Pacheco a penso ap-
provada pelo decreto n. 1,514 de 28 de se-
tembro de 1887; reduzindo uma pens3o j
concedida, e approvando a concesso de va-
rios outras.Inteirada.
Tres das presidencias das provincias do
Ro-Grande do Sal, Sergpe e Parahyba, en-
viando exemplares de relatnos. A ar-
chivar.
Um reqnerimento do visconde de Barba-
cena, pedindo uma garanta de juros para o
estabelecimento de uma estrada de ferro em
direcc3o s minas de carvo de pedra, na
provincia de Santa-Catliarina.A' commis-
so de commercio.industria e artes.
Outro de Jos Alfonso Pereira Torres,
pedindo para que sejam considerados vali-
dos para o 1. anno medico da' corle os
preparatorios feitos no instituto commercial.
A' commisso de instrucc3o publica.
Lm-se e'julgam-se objectos de deli-
beracSo, e v3o a imprimir para entrar na
ordem dos trabalhos, diversos pareceres de
commisso. approvando penses, mandan-
do matricular estudantes, indeferindo a
pretenco de J. J. Fagundes de Resende e
Silva, e declarando dever ser approvado o
projecto que concede os favores do art. 257
do decreto n. 1568 de 24 de fevereiro de
1855 ao Dr. Candido Mendes de Almeida ;
bem como dous projectos sobre naturalisa-
Ces.
O Su. Theodoro Silva justifica e manda
mesa o seguinte requerimento, que ap-
provado sem debate:
Requero que o Sr. presidente nome
uma commisso. para que reveja o projecto
do cdigo penal militar, organisado pela
commisso militar presidida porS. A.oSr.
conde d'Eu, e d parecer se elle pode ser
aceito para entrar na ordem dos trabalhos
desta casa.
i Sala das sesses, 17 de agosto de 1869.
Theodoro da S7w.
O 8r. Presidente declara que o pedido
do nobre deputado ser tomado em consh
deracSo opportnnamente.
Entrando em 2.a discussao o projecto
de reforma policial, oSr. SoiwaReis d as
razes por que assignou cora restricees o
parecer de commisso sobre o projecto.con-
cluindo por mandar mesa diversas emen-
das. A discussao fica adiada pela hora.
ORDEM DO DIA.
Contina a 3.a discussao do projecto de
reforma do recrutamento.
Fazem consideraces sobre a materia ,os
Srs. Menezes Prado e Pedernein; ticando
a discussao adiada pela hora.
O Sr. 3." Secretario, otando a palavra
pela ordem, declara que se acha- sobre a
mesa, e vai a imprimir para entrar na or-
dem dos- trabalhos, o parecer das- commis-
ses reunidas de constituido e poderes, c-
maras municipaes e assemblas provinciaes,
relativo ao projecto do Sr. Paulino de Sou-
za sobre administraco local.
Dada a ordem do da, levanla-se a ses-
s3o s quatro horas da tarde.
SESSO EM 18 DE AGOSTO
PRESIDENCIA do sr. nebias.
Ao meio dia, feita a chamada, verifica-
se haver numerojsufficiente e abre-se a
sesso.
L-se o approva-se a acta da antece
dente.
OSr. I0, Secretario d conta do se-
guinte:
EXPEDIE.NTE.
Um officio do ministro do imperio, envi-
ando o officio com que a presidencia da
provincia do Para transmute as actas da
eleco primaria das parochias de Pombal e
Veiros.A' 1.a commisso de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
officio com que a presidencia da provincia
da Babia, transmitte as autbeaticas da elei-
C3o primaria da parochia de Nossa Senhora
da Purificacoda villa do Prado, pertencen-
te ao collegio de CaraveUas, do 3. districto
eleitoral da dita provincia.A' 2.a commis-
so de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
officio da presidencia da provincia de San-
ta-Catbariua, transmutando as actas e varios
documentos relativos s eleicoes primarias
Bovamente feitas as parochias de S. Fran-
dsco.Barra-Velha, Itajaby* S. Miguel,visto
terem sido annulladas por esta cmara as
que tiveram lugar as ditas parochias no
dia 31 de Janeiro ultimo.A' 3.a coramis-
s3o de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
officio com que a presiden ;iada provincia de
Minas-Geraes transmitte as actas da eleico
primaria das parochias da Laga-Santa.do
collegio de Santa Luiza.'pertencente ao2.
districo eleitoral da mendonada provincia.
A' mesma commisso.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
oficio documentado em que a presidencia da
provincia da Baha declara que pela resolu-
to u. 1,055 de 23 de abril ultimo, foi re-
vogada a lei provincial relativa adminis-
trac3o e raspe $30 do matadouro publico da
capital da mesma provincia.A quem fez a
requisc3o.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
officio da presidencia da provincia de Minas-
Geraes, transmittindo a informaco, em ori-
ginal, prestada pela cmara municipal da ci-
dade de Paracat acerca da posse e exer-
cicio do Dr. JoujB-Pedro de Mello nomea-
do delegado di olida daquelle termo em 10
no findo. A quem fez a
reqnisic3o.
Outro do mesmo ministerio, communi-
Era materia de legislaeo as reformas de-
vora ser lentas e bem meditadas. O longo
espaco de tempo decorrido desde que se
iniciou a reforma da lei de 3 de dezembro
na parte policial, tem assaz amadurecido
as ideas; a reflexo e constante accordo
dos nossos estadistas mais eminentes e de
todos os homens que se do ao estado de
nossas necessidades publicas sojustos abo-
nos de que n3o intentamos uma reforma pre-
epitada; tempo de satisfazer a espectaliva
da naco. Temos abundante material de
estudo comparativo em muitos projectos
offerecidos no intuito de realisar o grande
pensamento da reforma ; basta-nos esco-
Iher com criterio, aproveitando essa longa
elaborarlo de tantos annos.
Nisto imitamos o salutar exemplo dos
povos sabios, os quaes s depois de longos
debates, e de cuidadosas investigaces,
que habilitam a opini3o publica para pro-
nunciar-so cei ",a dos meios de satifazer
urna necessidade reconhecida, se deliberara
a substituir a legislaeo estabelecida por
novas providencias. Relativamente nova
ordem de cousas na organisacao policial,
temos bem prenundada a opiniSo publica:
nao podemos ser fixados de irreflextidos e
precipitados; a demora pelo contrario nesta
assumpto j nos deve trazer culpa por in-
curia ou desidia.
(Continuar-se-ha).
TVT. DO DIARIORl A DAS CRIIZE8 BU

*

MUTILADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EN1WGI3PX_QZTEXR INGEST_TIME 2013-09-13T22:34:07Z PACKAGE AA00011611_11953
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES