Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11952


This item is only available as the following downloads:


Full Text

i*
M
AKNO XLV. NUMERO 220.
-,._______________________________w__________?
PARA i CAPITAL E LUGABES ONDE HAO SE PA6A PORTE.
,Joriasmezesadiantados........... -,.
'MS ditos h\,m........... ...... .jXXn
m anuo ido..................' SS
Cadanameroavulso...........'.'.'.'.'.'.'.'. 320
SEGUNDA FEIM 27 DE SETEBRODE 1869.
PARA DENTRO E PORA DA PWTINCIA.
f^Kires ciezcs aynnLjdos. 647M
r si ditos ideal........,.......... 13|80O
Por don i ditos dem B ....... 29e5260
irqmiH ................ *700O
Propredade de Manoel Fgndra de Faria & Filhos.
SAO AGENTES
Os Srs. Gemido Antonio Alvos & Filhos, no
Pereira d'Almeida, em
Mi mlon^ fl nilSS5J, h / Joa9U'mn J S, ,V?'r t ?f; Anio de Lemos Braga, do Aracaty; Jlo Mara Julio Chares, no Assft; Antonio Marn* da Silva, no Nata!; Jos Justino
Mamdiiguape, Antonio Alexandrino de Luna, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, na Villa da Peona; Belarmino dos Santos Bulcao, em Santo AntSo; Domingos Jos da Costa Braga,
em Nazaretii; Francioo Tavares da Costa, em Alagdaa; Dr. Jos Martins^lves, na Baha; e Jos Bibeiro Gasparinho, no Rio de Janeiro.
parte ornciAL.
enverno da provincia.
XPEDIENri: WS1GSAD0 PELO EXM. SR. DI!. MA.NOKI.
P0 NASCIMEMTO HAUHA*> POBrKLLA, VICK-FIIKSI-
DEKTK DA PROVINCIA, >;m ,'t U JL'LHO DE 1849.
1- scelo.
H. 81.Portara ao rapito Jo porto.Mande
V. >. jMjr em libenladc o reeTuta Jos Joaquim
Mein, visto ter sido jnlgndo incapaz do servico da
armada em inspeceo de sade, romo se v do
termo anqe xo ao seu oftkio de 2 do correte, Job
.81.
N. 82.Dita ao conselno de compras navaes.
Kicam approvados os contratos, que o conselho de
compras navaes celebrou, como mo participou em
offcio de i'i de jullio ultim.), para foniecimenlo de
carne verde aos navios da anuida e estabeleei-
ncntos de marinha no trimestre de julno corren-
te a setembro desie anno, como tambem dos ser-
vicos de barbero, precisos a enfermara de man-
aba no cxereeio prximo vindouro de 1869 a
SH70.
3' seceo.
N. 83Portara ao comm nidante de corpo pro-
visoria de polica.Pode Vina encajar no corpo
sob o seu colimando ao paisano Francisco Jos
Pereira, que allude o sea olciu n. 277 do 1 do
mate, tendo elle a ecessaria. moralidad.
N. 8V Dita ao te;.onte-coiMtiel Decw de Aqui-
na Poaseea. Intelrado por seu oHcio do 1* do
corrale, de ter nessa data Vsaquarlriead* i" *
talhede artilham de quaVaic. >' digno cominaa-
danle, resta-me louva-lo pelo zelo e dedicaco coin
ito.
3* seceo.
N. 83.OnYio ao inspector da thesooraria
fazoada Pole V. S. nosteraxa de sua informa
*m de hontem, sob n. 428, caa referencia a da
contadura dessa thesouraria mandar pagar ao te-
ento Jos Laurentino An Azevedo, conforme soli-
30 de maio ultimo, a quantia de l.'itiOO por ella
Wfemdida com a compra de medicamentos e ge-
aeres alimenticios para soccorros aos desvalidos
aecommettidos de cunara de sangue no lugar de-
evdnadoRibeira do Cordeironaqnelle mui-
dlo, eomo se v dos recibos que devolvo em du-
antata.
N. 86.Dito ao mesmo. Ao tcnente-coronel
wnmandante du batlbo n. 49 de infamara,
Thomaz Pedro de Aquino, ou ao seu procurador,
mande V. S. pagar depois de liquidados em vista
da relacao nominal e pret junto em duplicata,
que me remetteuo commandante superior do co-
marca da Boa-Vista, com offcio de 17 de abril ul-
timo, os vencimentos relativos a segunda quinzena
de mez de feverelro deste anno, dos guardas na-
cionaes destacados na villa doOuricury.
N 87.Dita ao mesmo.Attendendo ao que so-
tic i toa o chele de polica ca oUicio de boje, sob
w. WH, iviUHuiwMi a V. S. que em Tisla do pret
juuto em duplicata, mande liquidar e pagar ao
sargento Jos Celestino da Silva Pereira, os venc-
cotos de urna escolta de guardas nacionaes que
veio de Goyanna conduzindo cinco recrutas, que
se acham reeolliidos a casa de detenido.
K. 88.Dita ao mesmo. Em vista da folha e
H-et juntos em duplicata, queme remetteu o com-
mandante superior deste municipio com otQcio de
iontem, sob n. 119, mande V. S. liquidar e pagar
os vencimentos dos oIBeiaes e pracas do 1 bata-
Ihao de artilharia que estove aquartelado no Hos-
picio, c dos contingentes a elle addidos, sendo os
dosofflciaes relativos ao mez de junbo ultimo, e
os das pravas a segunda quinzena do mesmo mez.
N.89.Dita ao mesmoTendo nesta data ap-
provado os contratos constantes do termo junto
por copia, que o conselho do compras navaes ce-
lebrou com diversas pessas para fornecimento de
carne verde aos navios da armada e estabeleci-
niento? du marinha no trimestre de julho corrente
a setembro deste anno, como tambem dos servi-
ros de barbeiro, precisos a enfermara de mari-
nha no exercicio prximo vindouro de 1869a 1870,
assim o communico a V. S. para o seu conheci-
raeuto.
N. 90.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Mande V. S. por a concurso o lugar va-
go de 3 escriturario dessa thesouraria.
K. 91.Dita ao mesmo.Mande V. S. liquidar
e pagar, em vista da folha e preta juntos em du-
plicata, que me remetteu o commandante supe-
rior da comarca de Olinda com offlcio do Io do
corrente, os vencimentos relativos ao raez de ju-
aho ultimo, do oflicial e pravas da guarda nacio-
nal destacados na villa de Igaarassii.
N. 9.Dita ao mesmo.Devolvendo a V. s. a
cont, que na importancia de 905, veio annexa ao
aau offlcio de 12 de junbo ultimo, sob n. 339, e re-
latir aos alugueis da casa que servio de quartel
ao destacamento da villa do Pao d'Albo, a contar
de 2 de agosto do anno prximo passado a 2 de
maio deste anno, tenho a dizo em respos'a ao ci-
tado offlcio, que em vista da informarn do chefe
de polica interino do 1* do corrente n. 948, com
referencia a do delegado dauuelle le/mo, mande
pagar aquantia cima indicada.
N. 93__tto ao mesmo.Com a deliberacao
junta por copia, datada de boje, e pea qual re-
ROtve abrir diversos crditos upplementares na
importancia de 21:201*947 para pagamento de
despezas feitas no exerciejo de 1868 a 4869, por
conta de vwbas, que se acham agoladas, da le
n 8j2 de 5 de junho do anno prximo passado,
respondo o offlcio que V. S. me dirigi em 19 de
anno ultimo, sob n. 356.
t. 94.Deliberacao.O vice-presidente da pro-
vincia, tomando em considerado o que ex-
poz o inspector da thesouraria provincial em
offcio de 19.de junho ultim i, sob n. 356, resolve
abrir diversos crditos supplementrcs na impor
tancia de 21:2012947 para pagamento no exerci-
cio de 1868 a 1809 de despezas feitas por conta das
verbas da lei n 852 de 5 de junho do anno prxi-
mo passado abaixo declaradas, visto terem sidoin-
sulllcientes os crditos a ella votados como se v
das demonstracocs que vieram snnexas ao citado
(AciO :
Art. 3.' j 1. 238*877
Art. 3 S 2. o7282
Art. 5.' 2. 89*132
Art. 18 3. 603*700
Art. 27 i 10:085*727
Art. 33 | 4." 19498
Art. 34 1. 9:912*633
21:801*947
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO DR. JOAQUM CORREA DE
AIIAIIO, SECRETARIO DO COVER.NO, EM 9 DE JULHO
DE 1869.
,2.* secco.
N. 99.Offlcio ao Dr. chefe do polica interino.
O Bita. Sr. vice-presidente da provincia manda
declarar a V. S. em resposta ao seu offlcio de lio-
je, sob n. 963, que a thesouraria lem ordem para
pagar ao sargento Jos Celestino da Silva Pereira,
os vencimentos da escolta de que trata o citado of-
llcio.
R. 100.Dito ao commandante superior da guar-
da nacional de Igiiarass. S. Exc. o Sr. vico-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S. em
resposta ao seu offlcio do Io do corrente, que a
theaoarara provincial tem ordem para pagar os
vencimer tos constantes do citado offlcio.
N. 101.Dito ao commandante superior da
guarda nacional da Boa-Vista.O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia, respondendo ao offlcio de
V. S. de 17 de abril ultimo, manda declarar que a
thesouraria de fazenda tem ordem para pagar ao
tenente-coronel Thomaz Pedro de Aquino, ou ao
seu procurador, os vencimentos eonstantes do ci-
tado offlcio.
4.* seccao.
8. 102.Offlcio a cmara municipal do Buique.
Pela secretaria do govemo se communica a c-
mara munipal do Buique em resposta ao seu offl-
eio de 20 do maio ultimo, que S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, autorisou nesta dala a
thesouraria de fazenda, a pagar ao teneate Jos
Laurentao do Azevedo, a quantia de 124*600,
constantes dos recibos que vieram annexos ao ci-
tado offlcio.
DKSraCHO* DA VICK-PRF.SIDKNr.IA DO MA 23
DR SITK.MBRO DE 1869.
Antonio Carlos de Pinho Borges.Remettido ao
Sr. engenheiro chefe da repartico das obras pu-
blicas para mandar dar a certidao requerida.
Bernardino da Silva Costa Campos.Injorme e
Sr. inspector da lliesourara de fazenda.
Francisco Fernira Borges.Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda.
Galdino Manoel da Cost.Informe o Sr. Dr.
chefe de polica
Jos Victoriano Delgado e Mello.Lavre-se de-
liberacao mandando dar a guia de mudanca reque-
rida
Joao Dias dos Santos.Existindo letigio sobre a
posse do terreno, cujo aforameato pede, nao tem
lugar o que requer em face do que dispon o g !
do art. 19 do decreto n. 4103 de 22 de fevereiro de
1868.
Porfirio Jos Fernandes.Encaminhe-se.
Bacbarel Paulino Ferreira da Silva.D-se.
Theodora Mara da Conceicao.RemeHido aoSr.
Dr. chefe de polica para dar as providencias pre-
cisas.
Vicente Ferreira da Costa.Dirija-se ao Sr. en-
jenheiro ehefe da reparticao das obras publi-
cas.
Repartido da polica.
2' seceso.Secretaria da polica de Pernambu-
co, 25 de setembro de 1869.
N. 1404.Illm. e-Cxm. Sr.Levo ao conheci-
mento de V. Exc. qup, segundo consta das parti-
ciparles recebidas nesta reparticao, foram reco-
midos a casa de deteneao os seguintes indivi-
duos :
A' ordem do Dr. juz especial do commercio
Lnurenco Pereira Mendes Guimaraes, como cm-
plice em crme de fallencia.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Vicencia
Marta da Conceicao, para averiguares sobre sua
verdadeira condifiio.
Por offleio de 14 do corrente mez, participou-me
o subdelegado da povoaco de Correntes do ter-
mo de Garanhuns, que o padre Jos Lopes Das
de Carvalho, eapello daquelle lugar, ao passar
pela ponte que ha na inesina povoacao, fra ata-
cado por un grupo de individuos que all se
chavan de emboscada, para roubar-lhe a quan-
tia de 2:000* que consigo levava para effectuar
um pagamento, a qual momentos antes o dito pa-
dre havia contado em sua rasa perante diversas
pessoas, nao podendo os aggressores levar a ef-
feito o projeciado roubo, porque aos gritos de
soccorro do olTendido, que na occaslo soffrera
anda duas grandes cacetadas, aecudiram muitas
pessoas da visohanea em seu auxilio.
Por essa autoridade j se acham presos tres in-
dividuos indigitados como autores, entre os quaes
um reconhecido pelo oflendido, por se ter dado o
facto em occasiao em que a la estava bastante
clara.
A'quella autoridade promove a captura dos de-
mais criminosos e contra os mesmos vai instaurar
o competente processo.
Deus guarde a V. ExcHJm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nascimento Machado Portella, vice-
presidente da provincia. O chefe de polica
Francisco de Assis Oliveira Maciel.
PERNAMBCO.
4.'seceso.
K. 96.Portara a cmara municipal do Recife.
Declaro a cmara municipal do Recife em res-
posta ao seu offlcio de 30 de junho prximo Ando,
aob n. 42, que approvo a arrematacao da obra dos
concertos da estrada que conduz a Cabanga, na
importancia de 2-185*.
N. 97.Bita amesma Approvo a arrematacao
da obra do concert de que necessita o matadouro
{Mico da Cabanga pela quantia de 1:600*000.
ica assim respondido o offlcio da cmara muni-
cipal do Recife de 30 de junho ultimo, sob nume-
ro 43.
N. TJ8:Dita ao administrador do correio.In-
forme Vmc. em que data foi remettido para o pro-
motor publico d'Agua-Prcta, o offlcio que em 26
do mez passado oi entregue nessa reparticao para
ter aquelie destino.
REVISTA DIARIA.
OPERACAO DA TALHA.-\o dia23do corTe-
te, ao meio da, com assistencia do Sr Dr. Seve e
presenca de varias pessoas, praticou o Sr. Dr. Ca-
rolino Francisco de Lima Santos a grave e impor-
tante operacao da talha em nm fflho do Sr. Ma-
noel dos Santos Costa, de 17 annos de idade, mo-
rador na ra Imperial n. 15, e que hara 8 annos,
soffria de serios encotnmodos iuberentes exis-
tencia des clculos vesicaes.
Tendo sido bem chloroformisado o paciente, e
talhado com toda a reconhecida pericia, seguranca
e delicadeza do Sr. Dr. Carolino, foi terminada "a
operaraoem poucomais de 10 minutos ; e o seria
em menos tempo se nao fura a excessiva espessura
da bexiga, a exquisita e rara aspereza da pedra.
que difflcultaram a procura e a extraccao.
O calculo que tivemos entre mos, realmente
notavel pelo grande peso em relacao ao vo-
lunte, rigeza, aspereza e falt absoluta de cheiro
suigeneris, assemelhando-se bem na forma e na
figura ao que vulgarmente se chamacora de
fradt.
Nao tendo o operado at o presente seffrido he-
morhagia, nem incidente algum desfavoravel, e
antes achando-se quasi sem febre e com apetite,
podemos contar com mais um triumpho da im-
portante sciencia de qae o nosso amigo um dos
mais destnelos apostlos.
RIBEIRA DE S. JOS.Contra as vendas feitas
n'esse mercado sem o auxilio dos pezos, reclamam
alguns dos nossos assqmantes, sobre tudo no ge-
nerocarne de porco7*Ap Sr. fiscal respectivo
recommendamos o negocie.
CAMBOA DO CARMO.Moradores d'essa ra
queixam-se de urna habitcao onde criam porcos
costra a letra expressa de urna postura mur.icipal,e
com verdadeiro damnpara a salubridade publica
e manifest encommodo- da vsinhanea. Do Sr.
iseai de Santo Antonio reclamado,' pois, o pre-
ciso correctivo.-
NOTAS A RECOLIw.Termina nfcltmo. do
corrente mez a substBo, sem descont das se-
dulas de 5t e 10i n. do thesouro nacional. As
pessoas que possuirem sedulas desate qualidades
devem leva-las quanto antes thesouraria de fa-
zenda. para serem trocadas.
BANCO DO BRASIL. As notas da Caixa Filial
deste banco, que actualmente sao dadas, em troco
das dilaceradas, pela thesouraria de fazenda, nao
sao rubricadas, e sun somente assignadas por nm
dos directores do banco, e pelo Sr. Dr. Ignacio
Joaquun de Souza Leo, liquidante da Caixa Filial
n'esta provincia.
PROFISSES E INDCSTRJAS.-O imposto rela-
tivo estas classes deve ser pago, sem multa, no
corrente mez e no vindouro na Recabadoria du
Rendas.
TRILHOS URBANOS DE API PUCOS.A geren-
cia desta empresa resolved, do 1 de outubro em
diante, fazer observar restrictamente a ultima
parte do art. 2." do seu regulamento, que briga
os assignantes e as pessoas qne tem passes do
govemo, a trazerem sempre comaigo seus com-
petentes recibos on pases, para aprsenlarein
aos conductores (piando Ins lr exigido, suge-
tando-se no caso de falta a pagarem a respectiva
importancia, segundo a tabella de preces em
vigor.
TENTATIVAS DE ROUBO E ASSASSINATO.
No ilia 13 do corrente noute, ao passar o Rvm.
Jos Lopes Dias de Carvalho, capelln do povoado
de Correntes, pela ponte que ha nesse lugar, oi
atacado por um grupo de individuos que ahi se
achavam oceultos, com o proposito de roubarem-
Ihe a quantia de 2:000* reis, que o mesmo trazia
para um pagamento, e que elle contara ponco
tempo antes em sua casa na presenca de-diversas
pessoas. Q crme nao se realisou, perqu, aos
gritos da victima, aecudiram diversas pessoa*,
que pozeram em debandada os scelerados. A po-
lica j inha capturado tres individuos, um dos
quaes foi reconhecido pela victima como um dos
a altantes.
NAVIOS ENCONTRADOS.-O brigue nortc-alle-
mi Willibald, chegado sabbado de Stockolmo,
fallou cora os seguintes navios: a 2 do torrente
mez. na lar. N. 19* 10' e long. O. de Greenwich 16*
20', com a barca norueguense Concordia, indo de
Stockolmo para Kurrachee, com 36 dias de va-
gara ; a a 21, na lat. N. 2* 46' e long. O. 31* 24,
com a barca kremeiue Ymkee, indo de Cabo- Verde
para Saatos. Todo ia bem bordo desses na-
vios.
ACgO LOUVAVEL.O Sr.Jolycarpo Jote
Layne, emprezario do Club Parnambacano, aeaba
da por os saldes dasta eatbeiecimeato disposi-
53o dos artistas ila'companhia lyrica italiana, alia
a ah darem concuos #ui sen beneficie. O esta-
do de apuros em que se acharara esses artistas,
em eonsequeneia do incendio do theatre de Santa
Isabel, e sobretodo a falta da meios para voltrem
a seus paizes nataes, foram os motivos que leva-
ram o Sr. Layne a assim praticar; pelo que mere-
ce toda o eiogio, que nos somos os primeiros a
dar.
PROCLAMAS.Faram liaos hontem na matriz
da freguezia de Santo Antalo os proclamas se-
guintes :
1.* denuncco.
Sachare) Ernesto Vieira 4a Hela, com Adelaida
Pinto.
Manoel Jos da Silva NeVes, com Mara Joaquina
da Conceicao Ribeiro.
Thomaz Jos de Gusraio, cora Alexandrna
Mara Leal.
Jos Botamio da Silva, com Marcolina Mara dos
Prazeres.
Jos Theodoro Sa BarretoVillas Boas, com Can-
dida Leopoldina Lopes de Oliveira.
Boaventura Jos Coflto, com Julia Luiza da
Magalhes e Silva.
Manoel Jos de Castro Vianna, cem Marcolina
Laurinda Emilia de Mendon Jos Antonio dos Anjos, com Perpetua Maria da
Conceicao.
Jos Lenidas de Araujo Lima, com Rogeria
ermina da Annuneiaco a Mello.
Manoel Francisco Pachaco, com Paulina Maria
dos Prazeres.
2.' denunciarlo.
Dr. Antonio Venancio Cavalcante de Albuquer-
que, com Joaquina de Figucirdo dos Reis e
Silva.
Manoel do Rosario da Paixao, com Rosalna
Augusta da Paixo.
Joaquim de Frias, com Mara Thomazia.
Manoel Gomes de Fgueirdo, com Maria da
Glora Duarte.
Luiz de Franca de Albuquerque, com Antonia
Maria da Conceicao.
3.a denunciacao.
Luiz de Franca Leite, coin Joanna Mana da
Conceicao.
Narciso Jos Machado, com Maria Anglica de
Jess Filgueiras Basto.
Joo Barbosa Lima, com Francisca Dellina de
Aguiar Buarquc.
Manoel Luiz Carlos Tavares, com Maria Theo-
dora de Lima Barros.
Bernardino Alves Neiva, com Alexandriaa Ame-
lia Pavo Carvalho.
Guilberme Goncalves dos Santos, com Anna
Francisca de Moraes Galvao.
COMPANHIA PERNAMBUCANA.Devendo ter
lugar no dia 3 de outubro a festa doorago da ci-
dade de Goyanna, pedem-nos que lembremos ao Sr.
Srente desta companhia a ida essa cidade de um
os seus vapores, no sabbado (2) pela manha,
afim de conduzir as pessoas do Recife que desejam
assstr essa festividade.
LOTERA.A que se acqa venda a 121', a
beneficio da matriz de Jaboato que corre no
dia 29.
PASSAGEIROS.Entrados de Mamangoape no
vapor Mnwlnli :
Joaqnim T. da S. Mello, Jos C. F. Lima, Fran-
cisco Theophilo da R. Bezerra, J. C. F. Lima J-
nior, M. A. Falco, Nicolao Espinla, C. J. de Fi
fueiredo, H. de Sonza Lobo, Felinto L. Paulino,
oaquim de M. Martins, M. M. Carvalho, F. Jos
Colho, Q. P. de Vasconeellos, T. E. de Castro,
J. C. Forges, J. B. de Mallos Guimaraes, Dionisia
(liberta).
Vndos da Parahyba no vapor brasileiro Cm-
ruripe :
Justino Rodrigues Paiva M., Dr. Joao Maria de
Carvalho Cesar, F. de Mornay.
CMtONlCA JUBI'MRU.
Tillan VIL. DO < OWvll.lt< O
ACTA DA SESSO ADMINISTRATIVA DE 23 DE
SETEMRKO DE 1869.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADO!! ANSELMO
F1UNCISC0 PERETTI.
A's 10 horas da manha, reunidos os Srs. depu-
tados Rosa, Basto, Miranda Leal e bario de
Cruangy, o Exm. Sr. presidente declaren aberta a
Sesso. *
Lida foi approrada a acta da sesso de 20.
EXPEDIENTE.
Offlcio do secretario do govemo, firmado de 20
do corrente, remetiendo a colleccao das leis pro-
mulga as no corrente anno pela assembla legis-
lativa desta provincia.Accuse-se e archive-se.
Offlcio do Dr. juiz de direito substituto do com-
mercio, firmado de hoje, enviando a relacao das
fallencias procedidas era 1866, que se lhe pedio
por offlcio de 13 do corrente.Ao archivo.
Foi assignado pelo Sr. secretario nm offlcio que
dirigi ao secretarlo do tribuBal do commercio da
capital do imperio, acensando a reeepcao do que
fra I do na prxima passada seesab.
Aos sen hores diputados foram distribuidos os
seguintes untos. Copiador de Antonio Luir de
1 Oliveira Azevedo & C. dem de Joaquim Jote
Gonealfcs Beltrio. Diario do Adriano, Castro
\ C.
Treesferio-se o uso dos seguintes livros: diario
e copiador de Pereira & Braga para Jos Domin-
gues Pereira.
Vislo o lvro de registro da correspondencia
official, achou-se a escripturacao regular numero
183.
DESPACHOS.
equerimento de Pontos Guimaraes A Bastos,
pedindo o registro da nomeaco de seu cai-
x'oiro Zeferno Domingnes Morera Jnior.Defe-
rido.
Do Joaquim Pedro da Costa Moreira, pedindo o
refistro da nouieacao de seu caixero Joo Pinto
Soares.Sim.
De Clirystovo Jos de Abreu Guimaraes, re-
querendj) para ser hnca 11 no registro publico a
nomeacao de seu caixeiro Amaro Emiliano da Cos-
ta Soares.Como reqoer.
De Satyro Pereira da Foneeea, roquerendo tam-
Nem para ser Lineada no registro a nomeacao do
seu caixeiro Florencio Luiz de Franca.Seja re-
gistrada.
De Das 4 Hotta, no mesmo sentido quanto de
seu caixeiro Francisco Agripino do Reg Barros.
Seja registrada a nameaeiio.
De Joao Luiz & Virginio, suhmettendo igual-
mente registro a de seu caixeiro Jos Cecilo
Ernesto Maria de OHveiraRegistre-se.
De Francisco Pires Licate, olerecendo para o
mesmo lint, a de seu caixeiro Antonio Lopes do
Oliveira.Como requer.
De Bourgard & Paras, offerecendo para tam-
bem ser registrada a de seu caixeiro Jos An-
tonio da Cost Maia. Seja admittido a regis-
tro.
De Jo5o dos Santos Coelho, tambem offereeendo
a registro a de sen caixeiro Manoel Alexandre A-
velano da Silva.Registre-so.
De Antonio Francisco Martins, apresentando
tambem para ser registrada a de seu caixeiro Ber-
nardo Ferreira Loureiro.Regislre-se.
De Jos Pinto da Cost Soares, roquerendo o re-
gistro da da sen caixeiro Manoel Francisco dos
Santo Lins.Seja registrada.
De Francisco Dubarry, requerendo tambem re-
gistro para que dra a Manoel Felippe de Souza
Magalbes. -Seja j-egistrada.
De Elesbo Joaquim Dias, no mesmo sentido
quanto a que dra a seu tilho Julio Corioluno
Dias.Registre-se.
De Manoel Rodrigues de Almeida, bzendo igual
pedido relativamente que acredita como seus
caixeirm Custodio Jos vianna Jnior e Manuel
Francisco dos Santos.Seja registrada.
De Joaquim Lopes Machado & C, apresentando
registro o seu contrato social.Vista ao Sr. des-
embargador fiscal.
Do Antonio Joaquim Vaz de Miranda e Joo de
Souza Lf# Flore*, olerecendo registro o seu
contrata social organisado para commerciarem
cora Uivndas por gross* e retalho. Vista ao
Sr. esfinhargador fiscal.
De Manoel Alves Gonjalvcs Ferreira, apresen-
tando registro urna procurarlo bastante. Como
pede.
De Francisco Domingues da Silva Araujo, apre-
sentando tambem a registro urna procuracao bas-
tante. Regstrc-se.
De Thomaz Jos de Senna e Viviano da Silva
Caldas, suhmettendo para ser devidamente regis-
trado o distrato da sociedade que pirou sob a fir-
ma de Caldas & Senna.Visto ao Sr. desembar-
gador fiscal.
De Jos Martinano da Silva, pedindo para se
mandar abrir assento de matricula a seu caixeiro
Joaquim Theodoro Alves, juntando para esse fim
a nomeaco que lhe dra.Registrase,
De Manoel Pereira Lemos, podiudo por certi-
dao a nomeaco de seu caixeiro Jos Pereira Lo-
mos.D-se.
De Manoel Ferreira dos Santos, certidao de se
achar ou nao matriculado o seu caixeiro Jos Fer-
reira dos Santos.Como pede.
De Agostinho Jos dos Santos A C, no mesmo
sentido respectivamente ao seu caixeiro Claudino
Ferreira dos Santos.Como requerem.
De Amorim & Irmao, igual pedindo acerca de
seu caixeiro Eustaquio Manoel Carniiuodas.Co-
mo requerem.
De Antonio Dias da Silva Cardeal, tambem cer-
tidao de se achar ou nao registrada a nomeaco
de seu caixeiro.Sim.
De Moreira A Duarte, certidao do se achar ma-
triculado eomo seu caixeiro Mathias Carlos de
Oliveira.Passe-se.
De Samuel Power, Johnston & C, certidao de
ainda continuarem matriculados como seus cai-
xeiros Manoel Joaquim do Panizo, Manoel Al-
ves Guerra Juuior, Francisco de Paula Das Fer-
nandes, Henrique Geraldo e Henrique Geraldo
Jnior.Como requerem.
J)e viuva de Joaquim da Cost Morera, certi-
dao de se achar inscripta a nomeaco de seu cai-
xeiro.Como requer.
Do Jos Ferreira Fontes, igual certidao.Cer-
tfique-se.
De Guilberme Garret, corrector geral da praca
de Macei, satsfazendo o despacho deste tribunal
de 6 do corrente, no qual se lhe exigi juntasse
attestado de molestia a sua pretencao do licen-
S.Passc-se portara concedendo-se um anno de
enea.
COM PARECER FISCAL.
Rehabililacio de Joaquim Jos da Costa Fajo-
zes Jnior e Jos Laureatino de Azevedo.Jun-
tera os rehabiltandos certidao verbo ad verbum
da carta enviada aos credores para a reunio
em que tauia de verificar-se a prestcao de
contas.
Sobre duvida apresentada pelo Sr. Dr. oflicial
maior em eumprr o despacho proferido em ses-
so de 20, no requerimento de Henrique Martins
SaldaBha. -Procedo a duvida, pelo que passe-se
a certidao requerida.
Dada a hora (11 e meia da manha) o Exm.
Sr. presidente encerrou a sesso, vsio nao ha-
ver mais que despachar.
SESSO JUDICIARL\ EM 23 DE SETEMBRO DE
1869.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBAROADOR A. F. P-
BETTI.
Secretario, Julio Gmimaraes.
Ao meio dia declarou-se aberta a sesso, estando
reunidos os Srs. desembargadores Gilirana, Silva
Guimaraes, Reis e Silva, Almeida Albupuerque,
Accioli, e deputados ResifBasto, Miranda Leal, e
baro de Cruangy.
Lida, foi approvada a acta da precedente sassao.
Foi lido o offleio de 21 do corrente raez, do
Exm. Sr. conselheiro presidente da relacao, com-
mumeando haver designado o Sr. desembargador
Almeida Albuquerque para rever o feito em que
juraram suspeico os Srs. desembargadores Silva
Guimaraes r Accioli, entre partes, appellantes, a
viuva e filhos de Joo Cavalcanti Accioli; appel-
lado, Joo Teixeira Machado.
ACORDAOS ASSIONADOS.
Embarcante, Joao Pinto de Lemos Jnnior ; em-
bargado, Mariano Xavier Carnoiro da Cunha ; aa-
pellante, Antonio Jos Duarte Braga ; appellado,
o curador da massa fallida de Thomaz de FiguaV
rdo ; embargante, Bailar & Oliveira, adminis-
tradores da massa fallida de Bernardo Jos Pereira
da cidade de S. Pedro do Rio Grande do Sul ; em-
bargada, Daarte Pinto &~C ; embargante, Manoel
Antonio da Albuquerque Machado : embargado.
Aturre Jos dos Praaewa ; appellante, Jos Joa-
qnimG mes de Abreu ; appellado*. a viuva e her-
Jeiros de Jos Antonio de Barros Wanderley.
wuAMRirros.
Juizo especial do commercio : embargante ap-
pellante, autor Jos Rodrigues de Araujo Porto ;
embargados appelados, reos Isidoro Bastos A C. ;
juies, os Srs. Gilirana, Accioli, baro de Cruangy
e Miranda Leal.Foram recebidos os embargos.
Appellante. Juvniano Fernandes da Silva Manta,
tutor do orpho Augusto, fflho de Joaquim Fran-
cisco dos Santos ; appellada, D. Joanna Ignacia de
Jess ; appellantes, Jos Francisco Ribeiro Macha-
! do e oulros ; appellado, Amaro Jos dos Prazeres;
appellante, Francisco da Costa Maia ; appellado, o
Dr. Jos Eugenio da Silva llamos ; appellante,
Carlos Roock ; appellado, London and Rrasilian
Bank.Adiados a pedido dos Srs. deputados.
FASSAGENS.
Do Sr. desembargador Reis e Silva, ao Sr. des-
embargador Almeida Albuquerque : appellantes,
a viuva e filhos de Joao Cavalcanti Accioli; appel-
lado, Joo Teixeira Machado.
Do Sr.fdesembargador Accioli, ao Sr. desembar-
gador Silva Guimaraes : appellante, .Audr de
Abren Porto ; appelados, Joaquim Ferreira Valen-
la e outro.
ACCRA vos.
Juizo especial do commercio i aggravantes, Gon-
calves & Ferreira ; aggravades, Ferreira & Lou-
reiro.
O Exm. Sr. presidente ordenou urna dili-
gencia.
Juizo especial do commercio : aggravante, o
hachare! Paulino Rodrigues Fernandes Chaves ;
aggrovados, Duarte A Medeiros.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
A||ravo de instrumento. Juizo municipal e do
commercio da cidade di Victoria : aggrapante,
Flix Cavalcanti de Mesquita ; aggravado, Alexan-
drmo Martins Correa Barros.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais houve, e foi encerrada a sesso
1 hora da tarde.
CAARA MUNICIPAL.
3* SESSO ORDINARIA DE 15 DE SETEMBRO
DE 1869.
PRESIDENCIA DO SR. DR. SOUZA LFAO.
Presentes os Srs. Dr. Barros Brrelo, Dr. Mos-
coso, Dr. Pitanga, e Souza MagaJhaes, faltando
com causa os mais senhores, abrio-se a sesso.
Foi lida e approvada a acta da antecedente.
L-se o seguinte
EXPEDIENTE.
Um offlcio do fiscal da froguezia de S. Lourenco
da Malta, indicando como lite foi exigido, nm lu-
gar d'aquella fraguo/ia, que jnlga mais conve-
niente para nelle ter Jaita a matnca do gado para
o consumo da mesma freguezia.A' commisso
dos negocios do matadouro.
O Sr. Dr. Moscazo apresentou o seguinte re-
querimento :
Comraunicando-me o administrador do canri-
terio que o sau antecessor pualu os mais severos
embarazos no deposito de cadveres na capaila do
oemitenov para se fazerem ahi os offlcio fnebres
do estylo, e resultando dasse estorvo nao pequeo
prejuizo nao s para esta amara, como paia os
seus municipes ; e nao havendo artigo algum do
regulamanlo que tal prohibicao determine, e nem
dessa pratica possa preceder inconveniente algum;
raqueiro que sa communqna ao administrador de
cemiterio que coniinta a quera qnizer fazer esse
deposito na capella do cemiterio, depois de pre-
eiicbidas as formalidades prescriptas no regula-
mento, e celebrar os offlcio fnebres pela forma
determinada no mesmo regulamento.
Paco da cmara municipal, em 9 de setembro
de 1869.Dr. Lobo Moscozo. Posto em discus-
so, foi approvado.
Foi approvado um parecer da commssao de
sade, declarando nao haver inconveniente em
permittr-se licenga Jos Ignacio d'Avila para
collocar um pequeo vapor em seu estabelecimento
da ra de Santa Rita ns. 49 e 51.O Sr. Dr. Mos-
cozo apresentou um regulamento provisorio para
o matadouro publico e acougues.Determinou-se
que se tirasse copias e se distribuisse com os Srs.
vereadores.
Esteve em praca e foi arrematada por Bento
Joaquim Gomes, sob fiauca de Francisco Bailar, e
pela quanlia de 860*, obra dos concert* da
ponte do Lucca.
Tambem esteve em praca o aluguel do talho
nbo n. 16 do qnarteiro do lado do norte do
acougue da freguezia de S. Jos, o foi arrematado
por Belarwino Alves d'Aroucha, com llanca de
Manoel Joaquim Baplista, e pela quantia anaual
de 800*,
Nao apparecen licitante para o imposto de cem
ris por carga de farnha, e nem para o de 500 rs.
por cabeca de gado morto para consumo das fre-
guezias de fra da cidade.Mandou-se novamente
por era praca para o da 22 do corrente.
Prestou juramento o supplente de fiscal Hornea-
do para a freguezia de Santo Antonio, N'arberto
Muniz Texrra Gumaret.
Despacharani-se as peticoes de Benedicto Jos
de Santa Anna, Bernarda Tavares Coutinho, baro
de Campo Verde, Eustaquio Jos .das Chagas,
Francisco Augusto do Amaral, Francisco da Silva
Ferreira, Joanna Mara Baptista, Jos Buarque
Lisboa, Jos Mendes Salgado Guimaraes, Jos Fran-
cisco do Reg, Manoel Geovanni, Manoel Peregrino
da Silva, Rabello A Trncheira, Trajano Alipio de
Carvalho Meodonca, e levantou-se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario
a escrevi.
Ignacio Joaquim de Souza LeUo, pro-presidente.
Dr. Pedro de Athayde Lobo Mockq.Jos aria
Freir Gameiro.Manoel de Barros Barreto.Dr.
Prxedes Gomes de Souza Pitanga. Flix Fian-
ciset de Souza Magalhaes:Dr. Joao Maria\Scee.
PUBLICACOES A PEDIDO.
A Irmandade de \ossa Menhora
da Soledade e o Su. Bernardo
da Cunha Teixeira.
A' muito que eu deva ter respondido aos com-
municados quo teem sido publicados pelo Sr. Ber-
nardo da Cunha Teixeira e outros, mas nao me
tendo sido possivel at agora fazel-o em eonsequen-
eia de meus continuos a fazeres, vou hoje apre-
sentar ao respeitavel publico a presente resposta
visto como na ultima correspondencia_ em favor
da irmandade protestou o Sr. juiz nao voltar a
a imprensa, nem o deve fazer, depcis de se ler
contentado como o fez com historiar os factos quo
ltimamente se tem dado nesta irmandade.
Nunca suppuz que o despeito por nao ter sido
eleito juz de urna irmandade podesse levar o Sr.
Bernardo da Cunha Teixeira tao longe.
Entretanto elle diz que nao se interessou para
ser juz, tanto que nao votou em s e que si o ti-
vasse feito seria eleito. Mas nem isso mesmo
exacto por que receDendo u os votos nessa occa-
siao, e venda que aquelie senhor tinha votado em
si, fiz-lhe ver isso mesmo, n elle rospondeu que
nao sabia como tinha sido aquillo, mas nao negou.
Continuemos. Admira ver a fieugma cora que
o Sr. Bernardo da Cunha Teixeira diz que o os-
en vo da irmandado, typo de prebldade, so no acto
de tancar as contas que vio que estavam irre-
gulares, e que isso deu causa a que nao foare im-
possada a nova mesa 11 Que toxica 1 que justi-
ca I! iqutisar um aclo le^alraenlo executado da
presenca do Dr. provedor e respectvo escrivo &
capailas porque outras que nao as aovantent^
afeitas tinhafn errado! si que o zerara, o qu
cornelo, e est hoje safflcientemoQle demonstrado
pa/wrte a pmvedoria.
De surte que o Sr. escrivo Trro, a ex ment -
reiro, ineansaveis pugiiadoros pela eleico trasta-
da do Sr. Bernardo da Cunha Teixeira, e meni-
bros da mesa, cujas irregularidades denunciou li
a proposito o mesmo escrivo em vez de participa-
rcm das eonsequencas do t.ies irregularidades,
dewriam continuar a exercar os seus lugares mui-
to embora urna eleica legalissma recabisse sobre
novos irmos, e estes ltimos devem ser os aas-
pensos, o todos os novamente c.leitos devem fleai
privados dos lugares porque os outros inclusive <<
honrado escrivo denunciante, haviam errado!
isso que se chama rigor de lgica !.
Como que os irmos eletos competente le-
galtnente para regerem urna irmandade ftcain pri-
vados da possa dos-respectivos cargos, porque uii>
honradissimo membro da mesa regedora transarte
denuncia eom verdadeira e i consciencia factor
daqaetla mesa?
O que real 6 que a eleico est sendo nuHa,
e os eletos nao toinam posse, e vai a proximaudo-
se o dia de nova eleico (que a prmeira domin
ga de dezembrn) sem que tnmassa posse a mesa
regedora, to lega luiente eleita, mas que nao deve
ser impossada porque della nao fazonr. parte o.
virtuosos Srs. Bernardo da Cunha Teixeira, nem
o thesoureiro e escrivo tvpo da mesa denunciada
por esse ultimo I
. E' assim que triumpha a volitado caprichosa dos
vincdos na eleico!
Em m de tudo isso, que a irmandade soffra.
quesnas obras fiquem parausadas quasi ao con-
cluir, sa que todos os trabalhos liqueni parausa-
dos poucu importa I I contanto que aquellos que
foram eletos contra o voto do Sr. Bernardo da Cu-
nta Teixeira, e outros que tes nao chegnem a
temar posse de seus respectivos lugares I!..
E como havia de ser assim, se o nc//fo Ber-
nardo da Cunha Teixeira e seus dous acolytos
nao azem parte da nova meza? ?!!
Apesar de tudo isso nao trepidou o Sr. Bernardo
da Cunha Teixciri appellar para servicos presta-
dos irmandade.
E' irresoriol querer dtar a le, usar de todoi
o recursos chcameos e illegaes para v"ngar-se
de nao ter sido eleito, nem elle nem os seus, eafi-
nal dizer sou imparcial, sou inolTensivo, tenho ser-
vicos a irmandade, ergo a mnha vontade embora
da encontr duas vontades conscienciosas, illus-
tradas, e dsenteressadas, nao pode nem deve dei-
xac de prevalecer I E' muito Sr. Bernardo A
Companhia.
Fallando em beneficias que fez a irmandade poi-
que nao cilou o Sr. Bernardo um s a nao ser o
que est actualmente realisado contra o direito, a
lei, a consciencia e interesses da irmandade t Con
que sangue fro ousou o honrado Sr. Bernardo da
Cunha Teixeira avancar que a mesa regedora re-
presentada pelo juiz a thesoureiro intenno adian-
lou esia quantia aos empreiteiros das obras? Por
que nao mostrou o prejuizo qne esse chamado
adiantamento causou a irmandade ? Porque nao
mostrou o Sr. Bernardo as conseqnencias desse
intitulado adiantamento ? Porque nao respondeu
ao que a tal respeito disse o Sr. juiz e apresen-
tou o parecer da commssao encarregada de diri-
gir as obras f
Isso nao convm aos seus honrados Iras e por
isso nao o fez.
Para que nao mostrou o Sr. Bernardo as despe-
zas que tem causado a vinganca que elle e os seus
esto tirando de sua nao eleico t. .. sao sem du-
vida outros tantos servicos que em sua excessiva
boa f jnlga estar prestando a irmandade II
Entretanto a mesa regedora havia approvado
essas mnhas contas como thesoureiro interino, *
nessa occasiao nenhuraa reexo sequer fez onon-
rudissimo escrivo que sem duvida nao apresen-
tara tao honesta denuncia se fosse eleito o Sr. Ber-
nardo da Cunha Teixeira e mais membros da me-
sa regedora que tencionava organisar, e do qual
teria elle de fazer parte integrante o indispensa-
vel para que podesse ella desempenhar sua mis-
sao.
O arrendamentn do predio contiguo a igreja da^
irmos de Santa Dorotha.para nelle estabelecer um
decenio collegiode meninas e isso pelo mesmopret"
porque o stva ao govemo para quartel de sold-
ilos, ser prejudicial a irmandade ? S um irmao
nteressado pela irmandade como o Sr. Bernar-
do da Cunha Teixeira capaz de dizer semelhant
cousa!
Assim sao todos os mais servicos que elle tera
prestado e desejara continuar a prestarse a elei-
co nao houvesse pronunciado felizmente contra
elle e os seus presemos.
Quem ha que desconheca o estado a que estava
reduzido aquelie predio, quando d'elle sahio o
quartal ah estabelecido pelo governo ? Quem ha
3ue ignore as beinfeitorias importantes a dispen-
iosas, pois sobem a 16:0003, com que as irmaas
de Santa Dorothca tem augmentada o valor da-
quelle predio, que s para quartel podia servir ?...
Que servido real nao prestara o Sr. Bernardo
da Cunha Teixeira, acabando com o collegio e en-
tregando de novo o predi) para quartel ou alcou-
ce, como era quando d'elle tomaram posse as re-
feridas irmas.
E o que lem com sso tudo a mesa novamente
eleita, cujos membros nao compunham a qne fez
tal arrendamento ? quando mesmo fosse desvan-
lajoso e nao exeossivameate proveitoso, como esta
reconhecido ?
O que tem a mesa eleita com as irregularidades
(se que as houve, o que neg) ? ,
Onde vio o Sr. Bernardo da Cunha Teixeira que
o parecer em separado do membro dissidente d
urna commssao, cuja maioria no-tem o interesse.
nem pareialidade desse membro, deve prevalecer
contra a opinio da maioria da mesma comms-
sao, anda mesmo que nao fosse essa maioria mil
vezes mais intelligente, iilustrada, consciencosa a
imparcial ?
Custa a acredilar-se que, de 3 membros de urna
commisso, s nm (e esse o nico nteressado e
Sarcial) diga a verdada e seja sua opiolio capaz
a inutilsar a dous outros.
E' assim que o honrado Sr. Bernardo da Cunha
Teixeira se aprsenla em publico como defensor
dos interesses de urna irmandade, cujos interesses
mais vitaes esto sendo prejudicados pelo despeit >
e vinganca que est tirando, por nao ter sido eleito
juiz da nova mesa 11!
A que vera a indirecta de lenha sagrada com
que respondeu a publieaco do irmo juiz ? Poi>
na i sera conveniente fazer-so urna fogueira das
madeiras sagradas dos altare < e thronos que o cu-
pim havia minado ? Que destino melbor podian
ter essas madeiras, se nao queimarem-se, como lo
fez, no quintal do Sr. juiz, que contiguo gre-
ta ? O que fazer com pedamos de taboas carcomi-
das do edificio ? A pedido do mesmo Raposo, o -
membros da mesa combina ram que deviam ser
queimadas, c foi exactamente o que se fez. por-
que na ra se nao podia fazer sem licenca da cr
mar, outra aocusacao nao tem o Sr. Bernardo u,
fazer a nosso irmo juiz, rosigne-se porque lato
que elle fez queimando os destroces do cupm, foi
por aecrdo da todos os encarregados, e contra
isto nao protestou o proprio Sr. Bernardo, que ti-
nha, segundo parece, melbor destino para os mes-
mos destrocos.
Deixamos de responder ao tapeo da correspon-
dencia em que o Sr. Bernprdo da Cunha Teixeira
Yolt todas as suas ira contra o predio arrendado,
/r
"


1
.

2
.ewi m mvam m r? &tai
OlftH d PefnaLDuco Segunda fera 27 de Setembro de 1869. *
o8r.juiz,puraue nao *6 j eslava cabalmente
respondido pelo tntiR4 Jnii, cerno, tambera porque
as hemfiitoriaK xergar esto a *fc.-d.> mais In,0'"! observador.
Ooui. a ii-<>; meen juiz, o arrendamento d_a>-
quellc predio Toi feito autos d'elle ser irnuo,
punto mis jiz. .
BasU po* ora, pois tamhew pero a decisa-i do
r. proveJtor de capellas, pera nrelhoi; inosirar a..
Sr. Bernardo o scu cousdeneiosq mentor autor de
ledas as detengas e prejuizos une est solTr^^H
irmandadc o qiic teut Coito os inculcados deicn-
sores dos direiios da nietflM ir mandad e.
Recito, 2J de seierabro de 18SU.
O inulta ex-tBosoureiro idfermo,
Cuh-ermc Joaqun di Siioa Bia9.
"N's aliaixo as?%o-idii5, leudo no peridica t.i-
fteral de li do torrente un correspondencia es-
cripta desla comarca, e assignado sea J, c vendo
que esse correspondeirtc est mal informado sobre
o que diz do Dr. Manoel Barata de Oliveira Mello,
digno promotor publico deste termo, nao nos po-
demos fiirtar, por amor a verdade, de vir a im-
prensa declarar, (pie nao exacta ter o momo
Dr. Barata assrs'id* a exercicio de fugo feito ao
alvo no cngcuho Vertenlc, por Tibulineo dos San-
tos, e outros criminosos, porque iterante o teuipo
qne o dito Santos vagn pelas empnenos da po-
voacao da Viemcia, e engenho Vettente. o Dr. Ba-
rata ? foi teta eagcnlm p o duas vows, e isto
peta primeira vez ein companlria de nos lodos, e
na senunfla de qnaci todos, pelo que oslamos
promplu* a jurar se preciso fer, e que durante o
spaeo que decorreu das 11 horas damanhaa de
cada um dos dias qnando caegamoa com o r.
rala ao mencionado embobo vdenla, ale as
C horas da tarde quando cun elle dalli nos reb-
ramos, nao huuve exercioio de fugo feilo ao alvo
$or Santos e ouiros criminosos, e nein couh qe
com tal so pareersse, e se o Dr. Joao Das Gonti-
lio de Araujo Fereira -igualmente em urna cor-
respondencia que fez-publicar ueste Jornal a 40
dejwnho do eorrenle mino, que havia exeroici"
V io lente do scu eutiado o tc-
deur
^^vinhode ra' g
Bolacha fina. < ^niptehendidos os
.....kilog.
dem or^maria-, pfopria para
'urque. .......
bom ......
'.ni eecoik on rcstolLo ..
i torrado ou moide. ...
Cal Itramra.......>
dem preta.......>
Carne secca ( xarqne ).
Garvao vegetal.......
Cera aroarella.......
dem de carnauba em bruto.
dem dem em velas, .
Cha.........
OCOS SCCC08......
Cofia.........
Couros de boi, seceos salgados,
dem idem espichados.
dem idem verdes ....
dem de cabras cortidos .
dem de onca....... *
Doces em calda...... kilog.
Idem em gela o massa.
Idem seceos.......
Espadadores de pennas grndes duzia.
dem pequeos......
lem de palha.......
Esleirs do carnauba .... cento
Idem propria para forruou estiva
de navio........
Estopa nacional...... kilog.
Farnka de arara la.....
Mea de mandioca.....
feiJAo de qualquer (pialidade.
Pomo charutos...... centro
dem cigarro*......
Idem em folha bom kilog,
dem em folha, ordinario oa res-
tolho ........
bliiii em roloe em latas bom
blem, ordinarioourestidhu.
Rap .........
Gomma de mandioca, (polvilho).
cento
kilog.
um
du fogo no (^ngenh-i
nente coronel Jos Cabral de Oliveira Mello leiio
^i >r criminosos, e qe a elle assislia o cu sebri- | Ipeeacuanha ( raiz ) .
nbo promotor publico. Coi somonte com o ftoi de | Angico (toros). .
manchar asilldmdr repulacoos d'essea teas pa- Cainros .....
rentes por causa d; lameutaveis desavo(es fami-1 Kiixium-s.....
'liares. f I Frechaes......
Comarca de teuareth da Malta, 2J de agosto Jacaranda (coucoeiras i
de 1869.
Hercalano Canteante de Sa e Allmqserque, la-
nenie-coronel.tapitao Antonio. Beraardo Lopes
l.ima.Tenente Manoel Cabral de Oliveira .Mello,
juiz de paz.Tenente Thomaa da Molla Cavalean-
le de Albuquerque.Alferes EnfrosMO Al ves de
Oliveira, negociante.A (eres Manoel Ignacio Pe- (j
reir de Morae*.Alferes Manoel de Carvalbo Pe- y'ii
drisa.Joaipiim Al ves de Oliveira Cues, nego-
ciante.at fiamos de Oliveira.Severino Cor-
ra Leal.Domingos Dias de Araajo.Lourenco
Dias de Araujo, negociaHte.Pinto Franco Ho-
rneo. Tonenle Pedro Francisco de Oliveira Mello.
Capilo Antonio Jos de Oliveira Mello.
jEafermidailes caviladas por
exposico
Os miueiros, que irabalham en toda a classa 'le
minas, acharao na sals^parrillia de Brislol, urna
salva-guarda segura contra todos os desmanchos
imierenles a urna vida de privacoes e continuadas
exposieoes, laes como rheumatismo, dyspepSIa, fe-
bres intermitentes e biliosas, affeceao do ligado.
abeessos, olears, inllainiuacjqes glandulares, eritp-
edes, nevralgia, molestias venreas etc.Em todo*
^is casosainda mesmo que se tenham aggravad
por desmazeloaanmte-se a mais completa cu-
ra.Todo cquele que turna do vez em quando
como preventivo, fortalece sea systema eootra as
enfermidades, vigora e augmenta as forcas vilaes
atila! ponto, quo preciso velo para crelo. Um
medico eminente declarou, que ella se aproxima
- esse fabuloso elixir da vida, mais doquenenliuin
otro remedio eunnecido. A salsaparrilh de
^Itrstid acha-Se a venda em toda a parte do mun-
dro?as.
duzia
mu

duzia
cento
,100
m
476
204
. 476
412
950
39
27
258
168
442
436
78]
\J(i0
4000
1J43
:80
tvw
;ro
350
10i00
i*m
784
2S180
fc8000
24AIW0
125000
1G600
125000
136
6ftl
^2
272
35000
m
15000
OS I
BUS
25180
170
15703
0050OII
300
15500
:;(kk)
955000
;50oo
125 5000
105000
102
5iOOU
5000
288 toneladas, eapitao J. Q. Pratt, qnipagein 9,
em lastro ; a ordein.
lio de Janeiro19 dias, bngue hespanhol .4/mi-
loneladas. caititao Manoel I.
Guiabens, equipagem 13, em lastro; aordmn.
l|MKolmo66 ms, brigue norte-allemao Willi-
bal, de 687 toneladas, eapitao Mnlzoll, equipa-
ni 10, carga ierro c madeira; a Bacante
Vianna t C.
Saviotsahidus m mismo din.
BabiaBrigue austraco GoWen. rpida Geovannij
Mekulueh : cmga i'arinha de Irign.
Liverpool pelo lio-Grande do NorteBarca ingle-
xa (azclle, eapitao Porter; em lastro.
rtdsciiofo.
Snspendcn do Umiarao para Parabyba a burea
iwgleza 73r Vatt. canilla SeiKpson, com omes-
mo lastro que rrouxe da Babia
Nanos mirados no Ala 20.
New-Yark50 dias, barca ingleza ZephKinc, de
ij toneladas, eapitao Pewston, equipasen 10,
carfa fariulia de trigo e. outros gefforos; a
Flenry Forstor & C.
N'ew-York 45 dia^. patacho ingle. Kitten, de 139
toneladas, eapitao Le Sellene, equipagem 8. car-
ga 1136 barricas com farinha de Higo; a Taso
Irmio.
Bueuos-Avacs42 dias, barca norueguenso Un-
nOnuf!, de .'(12 loeeladas, ca|*ao V. Hauff,
equpagem U, em lastro; a ordem.
Ti'rra-XnvaiO dias. brigue inglez Neva, de 248
toneladas, eapitao I'nkini, eqmpaeeni 111. cafga
3500 barricas com bacalho ; a Jolinstou Pater
tC.
Itio de Janeiro18 das, patacho norte-allemao
MafkJldc. de 160 toneladas, capitn I. II. Muller.
caiiipagem 8, eui lastro ; a Itabo Schinotieau
iC.
COMMERCiO.
PBACA 1)0 KECIFE 25 DE SETEMBllO DE 1869
4f 3 1/2 HOilAS D\ TAltUK.
Assucar bruto ;uucnel.
Algodio de i'ernimbuco sum iuspeccao 15070
e 15096 por kil. (honleni),
nlpttfi de Peuambuco 1* sorte 15151 por kil
I hoju).
Algodio da Parabyba 1' sorte 15225 por kil.
oslo a bordo, freto de 11/16 e 5 0/0
Couros seceos salgados566 rs. por kil. fhontem).
Cambio sotu-e Londres 90 d/v. 19 7|8 d. e 20 d.
por 15000.
Frete de algoJi) daqui para Hamburgo 3|4 d.
por libra e i 00 capa.
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
Novo Banco de Pernambuco
ein liquidaclo, 3 de agos-
to de 1869.
Os Sis. accionistas podem receber o
Texto dividendo de um e ineio por cento
(! capital: s quarta-feiras e sabbados.
Gaixa filial do banco do Brasil
em Pernambuco, em liqpida-
<;ao,24 de setembro de 1869.
Pela caixa filial se faz publico que as
-notas de sua eruiss> de valor de 20;>000,
di n. 117,301 por diante e que esto sendo
substituidas na thesouraria geral pelas di-
laceradas, nao sao rubricadas, e smente
-assignadas por um director do banco, e
pelo liquidante da caixa abaixo assig-
suado.
Ignacio Joaquim de Souza Leu o,
ALFANDEGa.
Beadimentododia 1 u 24. 644:9275267
*dem do dia 23......20:8785728
l.enha em aeha&.
Idem em loros......
Linhas e esteios......um
Loor g fpranckfos).....
Pao Brasil........kilog.
dem de jaigada......um
iris ,.......! duiia
inhatieo costadinho de 25 a 30
milliiiielros de grossura. um
dem prancbes de dous costa-
dos al ii milliniclros de gros-
sura ......... 205000
dem taimado de HM de 25
millimelrus de grossura .
Taboailo diversa.....
Talajulu........
Travos.........
Varas para pescar.....
Idem paraaguilhadas <
Idem para canoas /;. .
Cavernas de sucupirafem obra)
Eixos de sucu[)ir para cairo
idem..........
Mel melaco. '.......
Idem deabelha......
Millio.........
Ossos..........
Palha de carnauba.....
I'eehury.........
l'edras de amolar.....
dem de liiuar......
dem de. itboik). .
I'emias de enu ...'..
PiasMra.........
I'oiiUis ou chilres de novilho ou
vacca.........
Sabio .........
Sal. .......
Salsaparrilh.......
Sapa tos de couro branco .
Solio ou graxa cm rama .
dem cm velas, ......
Sola e vaqueta......
Tapioca.........
nhas do boi.......
Vassouras de carnauba .
Idem de piassava.....
dem de timb '.....
Alfandega de Pernambuco, 25
1869.
O 1. conferente, Jos Miguel de Lira,
0 2. dito. Francisco Affonso Ferieira.
Approvo Alfandega do Pernambuco, 25 Je se-
lem-o de 1869.Pues deAndiade.
Conforme.Joaquim Tertuliano de Mcdeiros.
KECEBEDOP.IA DE IIENDAS 1NTEILNAS E-
HAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 24.
Idem do dia 25...... 1:7935750
EDITAR.
cm liquida-
ao escrivao deste '
duzia 1445000
905000
kilog. 33
unta 05000
doria 25400
c uuia 65001) 15000
i 35500
par 165000
ktiog. sa
i 320
kilog. 68
16
niolhos 15000
kilog. 817
31
i 18
34
45796
niolhos 160
cento 25800
kilog. 348
o 10
c 25043
par kilog. 800 340
i 476
i 15200
i 204
cento 380
duzia 768
15200
> 960
do setembro de
46:3145574
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimentodo dia 1 a 24.
dem do dia 25. .
58:2933041
3:6965446
61:9895487
671:8055993
M0VIMENT0 DA ALFANDEGA
Volamos entrados com faiendas
dem idem com gneros
Volaaies saludos com fazendas
dem idem com genero
89
485
------574
6o
241
------326
. Doscarregam hoje 27 de setembro
Brigue inglezlem Scolt mercadorias.
Barca francezaAdeleidem.
Eseana ingleza*=te.jdem.
Brigue orte-allemaoMafarinha de trigo.
Urigue ausiriaco Ntale S.farinha de trigc
Brigue aasiriaeoGutteppinaidem.
fatadio inglezReit Urie mercadorias.
Importado
Vapor irasileire hXndah, ciub de Maman-
4uapc, rnaaifestoa :
3>0 saccas com algodao; a Marques, Barros
ABELLA do bbcs dos gene* sturros a di-
BBITO D(i KJfOKTAg.VO.SUMAN* OK 27 DE SETEM-
BRO A 2 DK OSIUBRO DE 1809.
Mercadorias: Unidades.
Abanos.........duzia
Algodio em caraep.....kilog.
dem em rama ou em liia.
Carnevs vivos.......utH
Poreos idem........ ,
Arroz eem ea;:ca. .
Idem descascado ou pilado
Assacar braneo ....
fdam ma.seavado. .
Idem retinado.....
liaUinbas.....
Papa^aiw ...
Azetto de aueadoim ou men-
11d4*i'-......... litro
dem de coco ...... ,
idem de mamona. .... i ,
Raalas ajimenlicias..... kilog.
Raiinilba....... ,
Debidas espirituosas e fdrnientadan:
Agurdente cachaca..... litr.
Idi'iu decanna ......
dem gene)
Jdcaj
idem aH^l^
Jdem cerveja....... *
kilog.
>
urna
Vatorea.
300
258
15096
4*000
2,5000
68
177
320
200
436
15000
55000
937
475
523,
102
55450
195
390
330
30
337
600
PRAgA DO RECIFE
EM 23 DESETKMURO DE 1869, S 3 IIOUAS DA TARDE.
IIKVISTA KI'MI.IXAI,.
Cambios.Sobre Londres negociou-se a 19 3/4.
19 7/8 c 20 d. por 15. Subindo o lolal das
iransaccoesa 130,000 3*.
Alcodao. Vcndcu-se o de Pernambuco es-
colindo e regular a 16.5 sein inspeccao, e a 175
com inspeccao ; o de Macei e Parahvba, potto
bordo, do 185200 a 185400 por 15 kilogrammas.
Assi'car.O branco e somenos sem vendas im-
portantes, o rnascavado purgado de 3#300 a
35600, e o bruto de 35 a 35150 por 15 kilo-
grammas.
Aguaiuifatr.Vendeu-sc a 945 a pipa.
AzEiTE-Docp..Vendeu-se o de Lisboa a 35800
o galao.
Bacalho.Em atacado vendeu-se a 215, e a
retalho de 185 a 225 ; icando em deposito 2,500
barricas.
Batatas.Vendeu-se o gigo ou arroba a 900
r.
Bolaciii.nhas.Vendeu-se a 45500 a barri-
quinha.
Ca*.Vendeu-se de 55500 a 65500 a arroba.
Cha. dem de 25200 a 25800 por libra.
Certeja. A duzia de botijas ou garrafas ven-
deu-se de 553O0 a 75800.
Loi^a Vendeu-se a ingleza a 430 por cento
de premio.
Manteioa.A ingleza vendeu-se a 15 libra,
e a francesa de 740 a 760 rs.
Massas.Vcndcu-se a 85 a caixa.
O.rodb.linhaijv.dem a-ff por galio.
Passas.fdem 75 a caixa.
I'hrsij.ntos.dem a 185 a arroba.
Ockijos.Os flapaengos alternaram de 2^400 a
2H00_cada um.
Sabo.O iiijilez veadeu-se a 170 rs. por. libra.
Touusuo.Vendeu-se o de Lisboa a 105 a
arroba.
Vinagre.0 de Portugal vendeu-se de 1205
a 1235 por pipa.
VinhosVenden-se 0 de Portugal a 2205 o
timo, de 2405 ajfiit* o tranco, e a 1905 o de
011 Iros paizes.
Velas.As de coiBposJeo veoderam-sc a 640
rs. por libra.
Descosto.0 rebate de letras ocilou de 10 a
12 por cento ao anuo.
Fuetes.Do algodao carregando aqui para Li-
0 Dr. Manoel Jos da Silva Nciva, juiz de
direito da segunda vara criminal c subs-
tituto da do especial do commercio eui
excrcici 1 tiesta cidade do Recite de Per-
nambuco por S. M. I. e constitucional o
Sr. L). Pedro II a quem eus guarde.
FacA> saber aos que o presente edital vireni e
delle noticia livcrem que a requerimento de Lin-
dem Wydman A C, aclia-so aborta a fallencia de
Cosa k C.asiro. pela sentenca do llieor seguidle :
Em vista da pelicao a folha tres, documeulos de
lollias ipwli'o a lolba nove, inipiiricao de' folbas
guariozd a folhas dezeseis, e documentos juulos a
folhas dezessele, cerlidao a folhas dezenove a fo-
llias vinie e ciuco ; i.ci por declarada a fallencia
ilos rommereantcs (}osta & Castro, estabelecidos
com luja de fazendas na ra do Crespo desla cir
dade datar de 30 de julho do anuo eorrenle,
poca esla em que se mostra tereai os ii*csiiios
eessado os seus j Sforueio curadores fiscaes os peticionarios a fo-
lhas ires. que prestaran juramento; despensada
apposicito dos sellos por se acliarein os beiis em-
bargados.
Faca-se a convocaeao dos credores para o dia
25 do eorrenle a- 10 horas da manbaa na sala dos
auditorios, e pulnique-se a fallencia na forma da
lei, pagas pela uas-a fallida as coalas.
Itecife 22 de setembro de 1^09. Nanoel Jos da
Silva iNeiva.
E para que cJiegue ao cotihecimento de todos,
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa eaUlxado no lugar do costume.
Hecile 23 de seluubro de 1869. Eu Secundino
Eiiodoro da Cunha, escrevrnle juramentado o es-
crevi. En Manoel liara Rodrigues do Nasci-
meiito. escrivao o subscrevi.Manoel Jos da Su-
ca Neive.
A cmara munieipai desla ridaile faz publico
para cotihecimento dos inleressados a postura
abaixo transcripta que foi provisoriamente appro-
vada pelo Exm. vicc-presidente da provincia em
13 do eorrenle.
l'.ico dageamar municipal do Recife, 22 de se-
tembro de 1869.
Ignacio Jeaqnrm de Souza Leio
Pro-presidente
Francisco Canutp S H- cetario.
da Silva, urna de 1855450, vencida em 15 de
abril, outra de 1851470, vencida cm 15 de oulu-
bro do 1862, total 3705920.
Duas dilas aceitas por Manuel I.uiz de Liu'.a,
urna de 735220, vencida cm 10 de selembrj, e
oiilr* de 755210. vencida em 10 de deiepr.'uro de
1863, total 1505410.
Una couu oommcrcial accil* por Joaquim
Spuidao da Silva Guiniarles, vencida em 6 de
solembro de 1862, da quantte de 765.
Uuas letras acoilas por Jos Luiz Duarte de Azc-
vedo, nina de 735, vencida cm 30 de novombro
de 1863, e outra de 3155180, vencida em 30 de
Janeiro de 1866, total, 3885180.
Quatro letras aceitas por Manool Domingos da
Silva Jnior, de 505 cada una, vencida em 6 do
dezembro do 1815, e 6 de dezembro de 1866, e
mais outra de J&5700 vencida em 6 de dezembro
de 1866, total, 2205700.
Seto letras aceitas por Joao Antonio Al ves de
455860, vencidas em 10 e 26 de leverciro, 10 e
20 demarro, 10 e 26 do abril, e 10 de maio de
1866, totii, 3215020.
Dma conla coiiiinercial aceita por Joao Francis-
co Pinto vencida em maio de 18ti5. da quantia de
3945670.
na conta cwnmcrcial aceita por Joaquim Mar-
celino da Silva vencida em abril de 1866, da quan-
tia de 1365860.
Recito 17 de setembro de 1869.
Estava o competente sello. Recife 17 de setem
bro de 1869. Ferreira & Martins
E scnJo feila a destribuicao
juizo.iaz de Amliadc.
O respectivo escrivao interino que esle subscre-
\vu em cumprimento ao mcu despacho, lavrou o
termo de iiielesto seguinte :
Protesto.Aos 22 de setembro do 1869, nesta
cidade do Recife era oieu carloiio, comparecen
peante uiiin o as testcmiinhas infra assignadas,
solicitador Joao Caelano do Abreu, coi o procura-
dor bastante dos justificantes, e disse que reduzia
a termo todo o contedo da sua pelicao retro, que
offerecia como parle do presente, rio qual dc|ios
de lido so assignou com as indicadas tcstemu-
nhas.
Ea Manoel Silvino de Barros Falcao, escrivao
inlerino o escrevi.Jeito Caetano de Abreu.Ho-
nooralo Joseph de Oliveira Figueircdo.Joaquim
Jorge de Mello.
Em seguida do que produziram ns supplicanles
as suas leslemunhas, as quaes sob o juramento
dos Santos Evan^ellms quo Ibes foi por inim defe-
rido, juraram convenientemente acerca da ausen-
cia dos supphcades. Em conseqnencia do que o
referido escrivao, fazendo ludo sellar, auloar c
preparar 1110 fez os autos conclusos, e nos quaes
dei a senienca legrante :
Visto provar-se pelos depoiuientos das testemu-
nhas de lis. 7 a IK 8, i|ue os supplieaJos cons-
ta ules da pelicao de lis. 2, se acbam ausento* em
lugar incerto e no sabido, hei por juslilicado o
deduzido jia referida pelieao, em consequencia
Miando, se passeiu edilaes Je. chayan com o prazo
de 30 dias, pagas pelos justificante as cusas ex-
causa.
Cidade do Ileciie, 20 do setembro de 1869.
Manoel Jos da Silva Neiva.
E por forya desla senlynya o respectivo escrivao
interino fez passar o presente edital com o prazo
de 30 das, pelo tbeor do qual chamo, cito e hei
por rilado os supplicados ausentes, para que den-
tro do referido termo, comparceam :mle este jateo
por si, ou scus procuradores allegando e prevalido
o que for abein de scu direito e justira, s0b pena
de revelia.
Paranlo toda e qualquer pessoa, prente, amigo
ou conhecido dos inesmos supplicados poder-
Ihes-liao fazer sciente do quo aqni (lea expendido.
E para que ebeguc ao conhecimenlo de todos
iiiamlei fazer o presente edital, que sera afiixado
nos lugares do iMstume e publicado pela iuiprensa.
Dadoe passltdo nesta cidade do llecil'e de Per-
nambuco aos 21 de setembro de 1869.
En .Manoel Silvino de Barrosfalcao, escrivao
inlerino o subscrevi.
Manoel Jos (la Silva Nrira.
=3F
=:
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
llua do Calaboura.
Casa terrea n. 20, por auno .
lina do Fagundes.
Casa terrea n. 32. por anno .
Ra do Padre Florianno.
Casa terrea n. 49. idem.....
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
2425000
110*406
1845000
Rna do Pirca.
Casa terroa n. 36.......
Ra da Cacimba.
Casa terrea n. 10.......
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 103 ................
Idem n. 98........................
dem n. 96.......................,
Sitio n. 5 no Forno da Cal...........
Os pretendentes devoran apresentar
COMA MttSlLEIRt
Consciho de coi
4.a seccio. Palacio do governo de Pernambuco
13 de selembro da 1869. O rice-presiden fu da
provincia.|tendo cm visla o que ponderou a caUKl.-
ra municipal do Recife cm ollicio do 1." do eor-
renle sob n. 75. resolve approvar provisoriamente
nos lermos do artigo 2. do decreto de 23 de Ota
tubro de 1831, os arligos de posturas addicio-
naos analto irancripios.
Art. 1 Os terrenos devolutos deverao ser cer-
cadas por muros dous metros de altura, os quaes
serio provisorios, tendo de ser elevados a altura
marcada as posturas lugo que n'ellas se edi-
lique.
Art. 2* as casas que se edificarem ou reediftea-
44:5205824irein c que liverera ao menos 6 metros e 60 centi-
" melros de vito, teao um saguio de 7 metros qua-
drados p"lo menos, exceptam se as casas de es-
quina ou as que tiverem varandas ou jancllas no
oilo.
Art. 3" As casa que livcrem canos nos telhados
com biqueiras, serao obrigadas no praso de dous
anuos a enterua-los as paredes na forma pros-
cripta no arlligc 19 das posturas de 2 de maio de
1868.
Art. 4" As casas que j tiverem os canos en-
tornados as paredes, mas despejando as agoas
sobre os passeio?, serijo obrigados a fazerem-nos
encaar para debaixo dos mesmos no praso de 60
dias.
Art. 5o Todas as mitras casas serao obrigadas ao
cumprimento da disposicao no arligo 3o no praso
de dous anno?.
Art. 6" Os contraventores das disposieoes dos
arligos da prsenle postura pagaran a inulta de
305 e o dobro na reincidencia.
Art. 7" Ficam sein efTcito as disposieoes em
contrario.Dr. Manoel do Nascimeuto Machado
Porlella. Confere. Antonio Annes Jrcome Pires.
verpoul a v;a 5,8 d. e 57 e a vapor 3,1 e 5 "/.
para Hamburgo 314 e 5 /
para Liverpool 3/4 e 5 %
a vela; da Parah\ba
MOVIMENTO 30 PORTO.
Navios enfradM no dia 85.
Maco12 dias, hiato brasileiro Nova Esperanca.
de 61 toneiadas, eapitao Manoel Fraoeisco Salles,
oquipagem 6, carga diuereales gneros; a Bar-
Iholoiueu Lourenco.
Maman guape Ja horas, vapor brasileiro Mandan,
de 222 toneladas, cominandanle Julio Games da
Silva, -quipagwm 13, carga algodao: a eompa-
nbia Pernambucana.
Parabyba12 oras, vapor naeional Co/nurme, de
222 toneladas, commandaue Pedro Nolaseo da
Costa, equipagem 1?, carga 333 volumes rosto
de carga do pacho iiia Jane; a eoawanlua
Permuabucana.
Rio de Janeiro13 dias, brigue hollandez Hedite,
da 172 toneladas.eapitao J. J Stink, equinasom
7, em lastro; a Jahnston Patar A C.
Bueaos-Ayre39 dias, galacho inglez Julia, de
O Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, juiz de direito
da 2" vara do crime, e substituto da especial
do commercio desta cidade do Keeife de Per-
nambuco e sixu termo, por S. M. o Imperador,
que Deus guarde etc.
Faro saber pelo presente em como Ferreira &
Martins, ein liquidacao por sen procurador me
diripiram a psliy5o seguinie :
Illm. Sr. Dr. juiz do commercio.Ferreira &
Martina em liquidacao, credores das pessoas cons-
tantes da rclacao inclusa, e quaulias na-mosma
declaradas, querem protestar alim de interromper
a prescripcao passando-se para dito lim o compe-
tente tormo de protesto, o como os devedores este-
jain presentemente ausentes em lugar incerto e
nao sabido, querem os suplicantes justificar a
ausencia ejuigado por sentenca. sejam citados por
carta de editos com o praso de 30 dias. Pedem a
V. S. deferimento na forma requerida.Espera
receber nierc.
Eslava o competente sello. Recife, 20 de setem-
bro de 1869. Joao Caetano de Abreu (procu-
rador) .
~E nesla petieao dei o despacho segninte :
Justiflqum o dia 22 do eorrenle as 10 hsras da
manhaa. Cidade do Recife, 20 de seteinbro de
1869,-Neiva.
Em seguida estava a relayao seguinte :
Rclacao das dividas' pertoncentes a Ferreira &
Martius em liquidacao que foi interrompida a'
prescripcao em dezembro de 1864, publicada no
Diario de Pemambwo de 11 de Janeiro de
186'.
Una letra aceita por Antonio de Camino e Al-
buquerque e Alvaro Barbalho Cavalcante licha,
sacada por Bento Joad Autunes Pereira; vencida
em 26 de dezembro de 1809, da quantia de
3385480.
Tres ditas aceitas por Fulgencio Jos de Olivei-
ra, vencidas em o Io de jweeiro, 1 do mares, 1 de
maio e 1* de julho de l86tTtotal 1911160."
Seis dilas aceitas por Urbano da Cruz e Mello
garantidas por Manoel Jeronym do .4Jbuqaerque
vencidas ea 30 de agosto, 30 de outubro e 30 de
dezembro de 1861, 29 de fevereirp, 30 de abril e
30 de junlio de 1862, total 3395500.
Tres ditas aceitas por Jos Lope da Silva de
505 cada urna, veaciihs em 30 de roar^o, 3o' de
maio e 30 de julho, e mais outra letra de 395500
venada em 30 do setembro de 4861, e mais urna
eonta commercial de 365500, vencida em 23 de
ouiubro de 1060, tola! M65.
Quatro ditas aceitas por Joao de Castro de Oli-
veira Goipjarr, de 404 cada uiBweocidas, em
304e agosto, 30 de setembro, 30 do ouiubro e 30
de novembro de 1061, total 160*
Quatro contal commerciaes aoeas por Antonio
Thomaz Perela, em do?i**4gO, vencida em 29
de mam. tmtra dita do 3i* vencida em i de ju-
ubo, outra dita do 15780, vencida em 27 de julho
t86rtou.i'veneifcew,ide *
O tuspeeior interino da alfandega laz publico,
que, em vii lude da, portara da thesouraria de la-
zenda 11. 143 ds 24 do crrente, na qual conimu-
nica nao ier a Exma presidencia da provincia
approvado a arrematacau dos/objecto* abaixo de-
clarados, levados a praca em edital de 14 do mes-
mo mez, serao de novo arrematados porta desta
reparticao no dia 29 do presente, servindo de base
para aarreuiatacau aquautiade 1:9605, eflorecida
por Jos Augusto de Araujo e c.ulros em requeri-
iiiento dirigido a mcsina presidencia : 1 braco
grande de (erro para balanza, 1 dito menor dito
ililo, 2 conchas grandes de pao chapeadas de ferro
com correntes, 2 ditas menores dito dito sem cor-
rentes, 54 posos de bronze de diversos lmannos,
100 ditos de ferro ditos ditos, 61 e.iixilhos para
jancllas com parte dos vidros quebrados, oito
grades de ferro para janellas com rede de rame,
4 rolos de laa empastada c alcatroada p ira forro
de navio, 11 varetas de ferro, 1 porlao grande de
ferro, 2 bandoiras de dito, 6 oculos de dito, 2 gra-
des de ferro para janellas, 2 ditas de dito menores,
5 guindastes de ferro, 1 bomba para apagar fugo,
15 rodas de ferro para carros de mao, 2 carros
grandes de caixao com 4 rodas, 4 bandas de porta
madeira, 4 portas do madeira das mesmas, 2 gra-
des de madeira inveruisadas, 2 portas das mesmas,
13 meias portas para janellas, 1 rolo de chumbo
pezando 228 kilogrammas, 1 porcao de zinco da
cubera do trapicho pesando '7,150 kilogram-
mas.
Alfandega de Pernambuco, 23 de setembro de
1869.
O inspector interino,
. ______L. d* C. Pas d$ Andrade.
Peranle a cmara municipal desta cidade de
Olinda estaro novamente em hasta publica 1 ara
crem arrematados porquero maior lanco offere-
cer, no dia 14 do mez de outubro prximo vindou-
ro, os impostos seguintes : cap m de planta pela
qJmtia de 6235000 ; alfericao de pesos e medidas,
sendo o arrematante obrigado a afferir os da mesflia
cmara sem indemnisar-ao alguma pela de 6O85OOO;
osalugueis dascasinhas da ribeira. pela de 705500;
500 rs. por eatteea de gado vaecum, pela de
285000 ; mscales e boceteiras, pela de 29-5200 ;
100 rs. por carga de farinha e legumes, pela de
135600 ; 10o rs. por cabeca do gado recolhido ao
curial, pela de 275500 ; repeso do acougue, pela
de 65600 ; 200 rs por cabeca de gado suino, pela
de 65700 ; 100 rs. por cabeca de gado ovelhum,
pela de 15400.
Os pretendemos dererao comparecer no referi-
do dia com s us lialores competentemente habi-
litados na forma da lei.
Paco da cmara municipal de Olinda em 23 de
setembro de 1869.
Manoel Antonio dos Passos o Silva,
Pro-presidente.
Raymundo Theodorico Jos Doradlas,
Po teiro, no impedimento do Secretario
Peranle a cmara municipal desta cidade
estarao em praca nos dias 25, 27 e 29 do crrente
para seren arrematados por quem maior preyo
oll'ereccr, os alugueis dos talbos ns. 10, 11, 12. e
13 do quarleiro do lado do sul do acougue pu-
blico da ribeira da freguezia de S. Jos ; o 1 e
2 por 6015 cada um, o 3 por 6615, e o 4o por
6805 : aquelles que pretenderem arrematar ditos
lalhos, habilitera-se na forma da lei, seni o quo nao
serao admitlidos a licitar.
Poyo da cmara munieipai do Recife 22 de se-
tembro de 1869.
Ignacio Joaquim de Souza Leo,
Pro-presidente.
Francisco Canuto da Boaviagem.
secretario,
1 .ana
1445000
865000
1465000
2035000
202-5000!
1505000
no acto da
arrematacao as suas naneas, ou comparecerem
acompanhados dos respectivos Fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
dro, 24 do setembro de 1869.
O escrivao.
Pedro RodrioiitsdeSouza
-No dia 29 do corrente, epois da audiencia
do De. juiz municipal da 2* vara, tem de ir pra-
ca o silio denominado Allemao, com duas malas,
na freguezia dos Afogidos, por execucao de Luiz
Gomes Silverio, como seecionario de Antonio Pe-
reira do Oliveira Maia, contra D. Maria Francisra
dos Anjos Curado, com o abale da lei, sendo o si-
lio por 5:6005, e as duas matas por 3:2005
npras do arsenal
de guerra.
0 consciho de compras do arsenal
precisa comprar o seguinte :
2 camisas dn meia.
45 pares de chinelas de couro.
4 bacias de lonca.
1 easshreta de ferro.
1 chaleira de dito.
0 chicaras de louca.
4 pires de dita.
7 copos de vidro.
14 ourines de louca.
20 pratos de dita.
45 tigelas de dila.
5 colheres de metal pera cha.
11 colheres de dito para sopa.
2 conchas de metal.
31 facas para mesa.
15 garfos para dila.
2 panelas de ferro.
1 jarra de barro.
1 oculo de ver ao longe.
33 pellos de lastre.
67 pares de botlns.
400 lencos de chita.
1,000 mappas para o movimento diario, confor-
me o modtllo.
As pessoas que quizerem vender os ohjectos
cima declarados, apresentem suas propostas na
gala do conselho com a- respectivas amostras, as
11 horas no dia 30 do crreme.
Sala do conselho de compras do arsenal de
guerra de Pernambuco 24 de setembro de 1899.
Ilygino Jos Coelho.
Coronel director interino.
Jos Baptista de Castro Silva,
Secretario:
---------------------------------. .. 1
O administrador da recebeona de rendas in-
ternas geraes faz publico que neste crrenle mez
de setembro e no de outubro prximo futuro, que
os eonlribuintcs do imposto sobre industrias e
prulissoes, residentes as freguezias da cidade e
nas.de fra, teem da paga-lo, livro de mulla ; lin-
do, porm, o referido praso, ser pago com a mul-
la de 6 0|0.
Reeebeduria de Pernambuco, 18 de setembro
de 89.
Manoel Carneiro de Souza Mcerdi.
O Ilim. Sr. c..uisollieiro inspector da thesou-
raria dest.i provincia, de conlormidaJe com o ofll-
ci da presidencia de 13 do corrente, manda fa-
zer publico, que no di 1 29 do dito mez. as 2 horas
datanle. ir n juaea peante a junta da thesoura-
ria, a quem mais iler, as pedias do alvenaria e
cantara ein bruto, existentes as proximidades da
fortaleza do liruin desta capital.
As pessoas a quem cunvier a arrematacao de-
verao comparecer nesta thesouraria no referido
dia e hora indicados. r
Secretaria da thesouraria da fazenda de Per-
nambuco 21 de selembro de 1869.
Servindo de nlTicial-maior,
Manuel Jo.- Piulo.
DE
Paquetes a Vapor.
Dea porros do norte esperad
*.e o dia 30 do corrente o vapor
vuar, comniandanle o 1 m_
nonle l\ H. Duarte, o qual de-
poi- da demora do costme se-
guir para os portos do sul.
Desde j recebem-se paseageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devora*
ser embarcada no dia desuaehegada. Eneommen-
das e dinheiro a fete at as duas oras do dia da
sua sabida.
Nao se receben* como encominendas seiio ob-
lectos de pequeo valor e que nao exeedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medieio.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. p.issageiros que suas passa-
gens s se reeeboo na agencia ra da Cruz n. 57,
1 andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
BAHA
O palkabote Garihaldi, eapitao Custodio Jos
Vianna : a tratar com Tasso Irmos.
Rio de Janeiro
Para o indicado porto pretende seguir com mili-
ta brevidade a barca poriugueza 6*. Joo, por ter j
de guerri j maior parle do sen earregameato engajado, e par
'o resto que Ihe falla, trat-se com o consignatario
Joaquim Jos Gonyalves Beltrao, ra do Commer-
cio 11. 17.
Para Lisboa
0 brigue porlueiiez fella Fujueirense, opila
los Concia de Carvalbo Sohrinho, recebe carga a
frete : Irala-se com E. II. Rabello ra do Com-
mercio n. 44, 2' andar.
Coinpauhia americana e hrasilei-
ra de paquetes a vapor.
Al o dia 1" de outubro d esperado dos porto*
do sul o vapor americano South America, o quat
depois da demora do costume seguir para New-
Yont, locando no Para e S Thomaz "; para fretos e
passagens trata se com os agentes Henry Korster
. ('.. rna do Trapiche n. 8.
Pura Montevideo
Deve seguir ein poneos d as o novo c vpleiro-
patacho allemao Dimnant, o qiial tem unta escol-
enle cmara par;, p.vsageiros: quem quizernpro-
veltar cssa boa oppormnidade para passageM -
dirigir-se para tratara bordo com o rapiio oa
rna do Vigario n. 1, andar, escriptoric do-
Baliar, Oliveira vV ('..
Para o indicado porto pretende seguir coin mui-
la brevidade o lugre purtuguez Cisne do Vounaor
ter a maior parle da carga engajada ; e para o
poueo que Ihe falta, traase coin o c usignalaiio
Joaquim Jos Goucalves Beltrao, a ra do O
niercio n. 17.
COMPANHIA l'EHNAMBLCANA
DR
Vavega^o ooslcira por vapor.
Mainanguape.
O vapor il/nndoAii, comman-
dute Julio, seguir para o por-
to cima no dia 28 do curenlo
as 6 horas da tarde. Recebe car-
ga, cncommendas, passageiros c-
dinbeiro a fele al as 3 horas da tarde do dia
da sabida : escriptorin 110 Forle do Mallos n. 12.
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
Alllma. junta administrativa da SanU Casa da
Misericordia do Itecife precisa contratar com quem
se queira encarregar de fazer sua cusa as obras
de que uecessita o sobrado n. 37 da ra da Moe-
da, concedendo ella, alera do outras vanlagens, o
arrendamento por grande numero de anuos.
Recebe para isto propostas em cartas feclwdas,
na sala ae suas sessoes, devendo os pretendentes
examinarem as obras de que carece o predio.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 4 de setembro de 1869.
O escrivao,
Pedro Rodrigue.' de Souza.
Consulado provincial
Pela ailministrafo deste consulado faz-se
publico a quem interessar possa, que com
o presente mez termina o recebimento dos
diflerentes impostos provinciaes relativos ao
auno flnanceiro inilo de 1808 1869, sendo
em seguida liquidados c remettidos pelo
joizo os dbitos dos conlriburrtes,;omssos,
afim de serem execulivamento cobrados,
na Corma da lei.
Consulado provincial, 1 de setembro
de 1809.
O 'ailminislrador,
Antonio Carneiro Macliado Rios.
Sallo do Club Pernambucano
O concert do Sr. A. >'apolco e Scolari lera
lugar amanha 28 do eorrenle, o programma ser
publicado. O artista Scoliri, lendo de relirar-se
para a Europa no prximo paquete francez,
e fallando-Ihe o lempo necessario para dar um
concert, pedido de muilas pessoas que o que-
rem coadjurar, unio-se ao artista N"apolea.a fazer
parlo do dito concert, o espera na generosidade
do respeitavel publico pernambucano, toda a pro-
leccao. Agr leco ao Sr. A. Napoleao o obsequio
que Ihe fez em conceder-lhe tomar parte nesie
concert.
AVISOS MARTIMOS.
compaiia mum
COMPANHIA I'EHNAMBUCANA
DE
Navegagdo costeira por vapor.
Porto de Calimbas, Rio^Formose e Tama.i-
dar.
O vapor Parahijha, ,-nmmandantc Mello, seguir
para os portos cima no dia 30 do con ente,
meia noile. Recebe carga, encomiuendas, passagei
ros, e dinheiro a frcios no escriptorio do Forte d>
Maltos n. 12.
Rio de Janeiro.
Para o indicado porto, pretende seguir cmn
muita brevidade a brigue nacional sel, por lee
a maior parto da carga engajada, e para o pou-
eo que Ihe falta, irala-se coin os consignatarios
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, ra uV
Cruz n. 37, primoiro andar.___________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Nuvegacdo costara por cap
Macei escalas e Penedo.
0 vapor Giqui, commandanic Aze-
vedo. seguir para os portos cima eo
dia 30 do corrente as o horas da lar-
de. Recebe carga al o dia 29, enccmiaeadas,
passagens e dinheiro a frete at as 2 horas da
larde do da da sabida ; no escriptorio do Rorte
do Mattos n. 12.____________________________
"COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Kavega^o costeira por vapor.
PAbyba, Natal. .Maco, Mosson, Ara-
caty, Cear, Mandab, Acarae e Granja.
O vapor Ipojuca, corr.mandaiito
Monra, seguir para os portos
cima no dia 30 do corrente as o horas
da tarde. Recebo carga al o dia 29, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete ato as
2 horas da tarde do dia da sabida no escriptorio
do Forte do Maltos n. 12.
L
LEILOES.
LEIO
DE
Paquetes a vapor.
t*
m
DECURACOES.
-------
I ela secretaria da cmara municipal desta
cidade se faz publico, para conhecimento de quem
interessar possa, que lendo estado boje em praca
nao s o imposto de a/ericao de pesos o medidas,
como de 100 rs. por carga de farinha e outros le-
gumes vendidos nos mercados pblicos, e bom
assim o d 500 rs. por cabeca de gado morto para
o consumino das freguezias de tora da cidade,
nao foram arrematados laes impostos, que conti-
nuarn em praea^no dia 29 do corrente, alim de
serem arrematados por quem maior preco offere-
cer, achando-se habilitado na forma da lei.
Secretaria da cmara municiual da Itecife, 39
de selembro de 1860.
O secretaria
____________Francisco Canuto da Boa-viagem.
*aota Casa 4* Mier4cor itecife.
A lllma.june> administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recite manda fazer publico que na
sala do suas sessoes, no dia 30 de setembro, patos
quatro horaa da tolde, tem do ser arrematadas
ipaein mais vaolagpna oferecer, pelo tempo de um
1 trOC innin na >aA J .. T _____________! 1_ 1
Dos portos do sul esperadeo
vapor Cruzeiro do Sul, comuian-
dante J. P. <. Alcoforado, o qual
depois da demora do costume se-
guir para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sua saluda as i
horas.
Nao se rocebem como cncommendas sano ob-
jectos de pequeo valor e que nao exeedam a duaf
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medica.
Tudo que passar destes limitas dever ser embar-
ca lo como carga.
Previue-se aos S, passagemps, qie suas pas-
sagens s se recebem na agencia a ra da l'.iuz
n. 37 primeiro andar Aro nio Luiz
de Oliveira Azevedo tC.
;,'.7iirn.*s atresannos, as rendas dos predios em seguida de-
Duas letras aceitas por Antonio Elloy Rodrigues J clarados :
COJ9IPAXH1A
DAS
Messagerics imprtales.
Al o dia 3ft do orrente mez esperase dos
portos do sul o vapor francez Estramadtue, cora-
mandante Givit, o qual depois da domora do-cos-
ame seguir para Brdeos tocando em Dakar
(Gore) e Lisboa.
Para condiecSes, fretos o passagens tratt-se
na agencia ra do Commercio n. 9.
De 1*3 barr* de 5, $. IO ceitt
'itabo Terdc.
HQJE.
O agen e Peslana far Icilao de 16 barris con|.
vinbo verde de^saperior qualidade ebegado ul-
luamente e sern vendiOos en. um ou mai; li
sguuda-f ira J7 do crreme no armazem do Au-
nes 'Sil hsras da > anhaa.
LEILvO
Dei* latas rom llnsucas c palo*
HOJE.
O agen'e Pestaa far leao por >onta o risco
de quem pert ncer de 22 latas com Iinguicas o
palos no (fia cima mencionado as 11 horas da
manhaa no armazem do Aune-.
De 3Q bar r i* rom banha de por
co atarea v. e & pipas con vi-
nagre.
Terca-feira 28 do cociente.
O agento Pestaa far leilo per conta o i i
de quem pertencer de 30 barris com banha
porco e fi pipas c, m vinagre de Lisboa em um
mais lotes, no dia ierca-reira28 do cvrronto a* 1L
horas da manba.no trapiche barao do LrvrameMv
largo do Fono do Malto.
IO
em
De t0 saceos con IcIJSo
marca.
Terca-feira 28 do corrente aomeio dia.
. A Burle & C arao leilo por conu e ris.c


" ""
^J qnrm p*rVti ff por hilervencio do
i',-,!,n, Jo *>) Mi||y^|U^av.iri:M|1
Diario de Pernatkueo Segunda feira 27 de SeieijiLf cu 1f69-
avent"
riado (1 ag
rentf, as ,uae3 rao vendidas no dia terca-feira '
AttenqsLo.
meio dia no a
ws-largr
do An-
LEIL10
KM IMIUIIVIIA
Wlao dos S6brr*alentcs o iirintir.ieiilos da gi-
'lera irwleza iMHCnskir, anuunciado para quinta-
folra;23 A corrente, tica transferido para segn*
da-frira 27. por causa da molestia do respectivo
capfi
AVISOS DIVERSOS.
Jaboato
Q abaixo assignado vem protestar sobre a phi-
liniru|iia di- que este jornal, deu noticia em prio-
cjpio^o rorrente mez ; t>eiu duvida mal informa-
do o tou redactor) de ter Joaquina Mara do
Espirito Santo, alfoni.dn lew esenvM, pois que
Mudo esta senbora casada con o abaixo asigna-
do a maitos nnnos, e nao tendo havido entre olles
soparacao de bens e ueui contrato algum do es-
chpturas de liarras, desquites, etc., nao pode em
faee das nossas lea ahornar ou dispor dos nossos
ten, e oato si pode a isto attnbuir aos conse-
ili-is que s.mm duvida recebe olla do seus sobri
n!is qnc indo isto morem, para locupreta-
reta- dos serviros deeses airurriadoe, e na mor-
i' defa senhora, eonslituircin-sc seus herdeiras,
visto que nao temos lllbos. o nao prevalecer as
supposta* alforrias polo que fa.'o publico da I-
f'-galidade do semelliante attentado as leis do paiz,
proteste desdo j contra os autores por qualquer
prjimo, daiuno ou oiTensa que me possa resollar
ni cnsequonria da desobediencia que est e
possa resollar dos referidos esclavos para comigo,
pelo que peco as autoridades do paiz, garanta-me
ii' dircito de minha propriedade.
Pfto Amarello no engento Macuco, 22 de setem-
bra do is!>.
^^^^ Mantel leBo do Oliveira Pina.
T L Ju"10 *' e?rnale anno rugi do en--
genho Tabocas, {regoczia da Luz, comarca de Pao
d Albo, um eserav- de nome Miguel, perteneente
ao abaixoassignado, com os signaos seguales :
estatura regular, cabera redonda, queixo fino, na-
riz chato, rosto bechigoso, urna cicatriz no queixo
inl-Tior, pouca barba, bracos e pernas bem feitos,
pos seceos, cabellos carapinhos, cor preta, 40 .tu-
nos do idade, pouco mais ou menos, levon vestido
canJls.a. cwonla de algedo da torra, j foi visto
a II das no chafariz do pateo do Collegio com ca-
misa de algodaozinlio de qnadros e calca do mes-
mo panno iistrado : recommenda-sc as' autorida-
des policiaes a captura do referido escravo, ou a
qualquer particular, que por este trabalho ser
generosamente gratificado. O abaixo assigeado
protesta desde j proceder com todo o rigor da lei
contra qualquer pessoa qce por ventura tenlia
acoutado o seo escravo. Engenbo Tabocas 21 de
setembro de 1860.
Jos Correia Lea).
p MtHIXl I
i rKiH ?e de mu criad... preferindo-se escravo : I
nana d,-.s Larangeir.is n. 2, hato! eonimercinl.
O abaixo assiguado faz sciente ao respeila-
vel publico, e especialmente ao eorpo do commer-
eio, que don sociedade em seu estabelecimenlo
desde; c dia 1 de j'ullio do corrpnte anno, a seu
caixelfMfcwoel Joaquim de Souza Lemos, soba
firma de Castro Pinto A Lomes. Maraaaaoape 10
de setembro de 8C9.
Ama
JSS'' '^ "51? *m i'" e.,zn.ar! .* Ira*
d*ftiv^i ii do Geri.inili
Jos Pereira de Castro Pinto.
A pessoa ijoe offereco nHiilo dinheiro por o
MiJgael da casa do paleo do Terco n. J>, queren-
do comprar a armario existente'na mesma, cede-
r a chave.
Preeisa-se de um caixeiro de idade de lo" a
20 anuos, que tenha pratica de taberna e d *
nliecimcnto de ,su condneta : a tratar no lar'o
do Pilar o. 21, oa roa (to> boararanes n. 14.
4JH
HS^ *,de RW- *"*, prefer
zes JH?"*8 u,na I""" w-nhar para rapa-
" : wroa de Wtag n. 7 refluacim.
I
irinazev (nimns c ronpas frias m da Inerairb
n. SI jwfa Jai^a, de Parales Porto.
Neste estabelecme.ito encontrar o respeitavel publico um bonito iirtimoniA
Ama
Ama 20^000
Na roa dos Pires sobrado n. 27 pagase
nieaaaes por um boa cosinlieira o se fr
e pagara mais, com tanto que sej a de b
lio-ln.
20
a va
c n-
O sr. Augusto C, de Mello L'Eraistre.estudan-
lo do i anno da taculdade de dircito, quelra vir
> ua do Qneimado n. 2), loja de fazendas.
Attenco
Pede-se Illma. odministraco do Gabinete Por-
luguez de l.eitura, que visto nao tur (ido lugar no
da installaco do mesmo Gabinete, se digne trans-
ferir para o dia 31 de outubro, visto ser este o (Ha
em que faz anuos o nosso monarca, o Sr. D. Luiz
I. pois neste dia loi iu-se mais brilbanto esta festa
que tanto nos honra.
________________Alguns soeios.
Precisa-se de una ama para eoziubar para
pouca familia, forra ou escrava : na ra ireita n.
>.>. Inja de ferrag ns. ^
Precisa-se de dous ou tres traballiajores pa-
ra padaria, que entenda perfeitameute do trabalho
de masseira, paga-se bom ordenado : a tratar na
na do Nogueira n. l.', das o' horas da manhaa as
-i da larde.
Gabinete Portuguez
de Leitura.
De ordem da directora scientifica-se a todos os
seuhores associados, que tendo-se ae proceder a
decoracao dos saldes do Gabinete para solemnisa-
cao do 18a anniversario da abertura, (lea suspenso
o expediente desdo o dia 29 do corrente at o dia
8 do prximo mez, inclusive.
Iloga-se, pois, aos senhores assoc^dos, o ol>se-
quio de recolherem ao Gabinete as obras perteu-
cenles ao mesmo. que tiverem em seu. poder, as
quaes so receberao al o-t" do mez.
Secretaria da directora do Gabinete Portuguez \
de Leitura em Peruambuco 23 de setembro de
18C9.
Joaquim Xavier Vieira Ligo,
________________________1 secretario.
Precisa-se de um criado- para servico de
rasa : na ra da Imperatriz n. 9.
O Sr. Jos Marcelino de Souza tem urna car-
ta rinda da Babia em casa de Tasso Inuaos, ra
do Amorim n. 37.
ATTENCO
Nova loja de calcados, na rita Dueita n, 32,
confronte a travessa da Penha.
Matbias de Albuquerque Mello Jnior tem aber-
to concorrencia publica, nma sua loja decalca-
dos, com completo sortimento, ra Direita desta
cidade n. 32; e para ella chama a attenco das
pessoas de seu conhecimento e amizade.
E' de importancia!!!
O aviso que faz o Campos da ra do
Imperador n. 28, pois s elle pode forne-
cer aos amadores da boa fumara os cha-
rutos que tito anulosamente eram espera-
dos de Costa & Irmos, e sao ellos das se-
gintes marcas : exposirao Normas, impe-
riaes e Havaneiros. A elles antes que se
acabem.
0 Campos
Tambem tem em seu estabelecimenlo,
alm de muitosoutros gneros anto para
mesa, como para despensa, oseguintc:
Camaroes seceos do Maranhao.
O verdadeiro caf de Moka,
Fumo picado do Daniel de S. Joo do
Rio-Novo.
Termos de medidas para seceos, segun-
do o psdto francez, (motrico-decimal).
ASSIM COMO.
As tabellas que mais aceitaciio tem merecido
das casas do commercio em grosso e a re-
talho, smenle pea fcil comprehens3o e
commodo preco, s no
taf Sania Isabe
lESUDIAIT
llarcrtk todos os das
Urveja em copos.
"''re en chuppol.
f^'hoppen liitT.
Comidas todas as horas.
Jwebe assignanles.
mermo, ditos de casemira de cores bonitos gostos a l&, uTio to'rJ??J[
sacos e sobrecasacos. Ditos de brm pardo fios e ordinarios DiZ d .|HbK'
de cores de imo a oiOOG. Oleas de brim de cor liuag 7o3S S
e
brancas dt) todas as qualidades, ditas de brim parda fino e ormrio,
de edr e preta de O, U, 5 a M. Colleles de todas aualiJd
~ qualidades e preco moita
Completo sortimento de camisas rancezas d al^od) e de linho de 2?at 5*

I'iecisa-se de um lorm-iro e um aiiiaortnr-
n-Ll^!I?_a9."1''' I Soma Amaro a'"0!,wao'-
Armazem do Campos
UL
Na ra Bella n. '.i, precisa-se do urna ama que
saiha cozinbar, comprar e engommar, preferindo-
sc esclava, para casa de urna familia de tres pes-
soas.
O bochan
mudou o
Aivocacia
l-'ninriseo Gomes Prente
sou. escriptorio de advocada
OIIIH
das 10
,,;i,;a a r? do Queimado n. 18 pmneiro
andar, onde pode ser procurado
oras da manhaa as 3 da tarde.
MARTIMOS
E
Il.l
Arreada-se uui sitio com casa de viveuda.
estribara para 8 ravallos, casa para pretos, casa
de farinba com cercado e trra bastante para plan-
lanao, boa agua do beber, no lugar Cacimbas, per-
to da Boa-viagem, rieguezia dos Afogados ; como
tambem compra-so urna carroca de um boi em
bom estado, iue nao precise de concertos :
ramboa do Carmo n. 30, 2 andar.
Os abaixo assignados fazem sciente ao res-
peitbvel publico e com espccialidade ao cerpo do
mercio, que tem ^usto e contratado com o Sr.
Laurino de Seona f--ito a taberna sita no largo da
iVnha n. c>. bvre e desembarazada : porlanto se
dguein se adiar com dircito mesma, compareea
praso de tres das, indos os quaes por nada se
espoiisabiU.aao. Rocife -o de setembro de 18ti
Jos da Costa Cazoiro.
Joaquim Pereira da Costa Nobrc.
Ao publico.
Deparando casualmente com o meu nome inser-
. Re i Diaria deste jornal, como tendo sido
prouosto e approvado para membro de una aaao-
i, deDoiiiisada Instituto Histrico o I'bilosoli-
piesen'.e declarar que recuso esta
l'l'"v leraoo que mena colle-1
p;n me haverem participado, se dignaram
fazer-me. A impossibilldade de minha presenoa no
liodessa pleiade de mancebos, que cultivam
' :m oxigem oesse pouco amor que voto
isins -s deste genere i posto que as reco-
Blleca 6oqw uleis. Alm disto a mysantbropia na-
llir;! jenio, a morbidez inelaucliolica do
meu espirito, a inulto me Isvaram a considerar por
unie amigos, meus lis ros, por sitie de pat-
ullas lo "ul -. o filencHi do meu gabinete. Pe-
C', portan cioa do (ustitnto, que se dig-
n io fazer minbaelkniaaflio, iodepensMe dasmr-
inalidades que se praticam em laes casos, e que
W de estylo. Recite V de setembro de 1869.
Joaquim da Silva llego Jnior.
Estrada de ferro de O/jnda a
Bcbcribe,
Compra-se dormentas cora as dimensoes se-
guintes: compriraento 10 palmos, largura 7 c
meio a 8 polegadas, grossura 3 e meia a 4 j-ole-
gadas, sendo das maaeiras seguintes :. sicupira,
otticica, amarello, louro verdadeiro, cedro, pao
l'arco, laranginha, e outras de reconbecida dura-
cao para o cbatr, c que nao sejam lascadieas, ludo
do quina niva, podendo os [iretendentes apresen-
lar suas propostas em cartas techadas, dirigidas
esta superintendencia, no armazem provisorio
da mesma estrada, na ra da Aurora, das G da
manhaa as 4 da larde, at o dia 30 do corrente.
Recire, 22 de setemero de 1869.
O superintendente,
-.. i _______ Andr de Miren Porto.
^ Precisa-se comprar una esc. a va de idade de
lo a 16 anuos, que tenha boa conduca : na ra
de Santo Amaro das Salinas n. 31.
Lili 1
JooPerreira Piulo Gnimaraes e sua irmaa I)
lina do Espirito Santo Guimaracs Bastos, agra-
decen) a tudas as pessoas que flreram a earioade
de aaorniianhar ao cemiteno publico os restos mor-
lacs de seu irma> Praneisco Joaquim Pinto Gui-
marirs; e de novo rogam as mismas pessoas e
i gareWt. c amigos de seu prezado irmao, a ca-
ndan de ouviram urna missa de stimo dia que
lugar na igreja matriz de S. Jos, pelas 6 1|2
'i"ras la manliaa do dia 29 do corrente.
l pona ou cabeca!;
dir -oria da T.....deu agora para mandar
recottr mensalidadeB de pessoas que ba muito
deiurara de ser socios, e alguu nescios teem pa-
- charos, outro meio de vida, que
estedfeio.
m que uada deve.
Cozinbeiro.
I'rwsa-s? de um cozinbeiro ou mesmo ajudan-
te, mas ja cora ahjuina pratiea de casa de pasto ;
ua rm. oo Amorim n. l', taberna.
loltecdo
vatios regulamentos de itnpostosaltera-
dos e creados
pela le n. 1507 de at de setembro de
1887, comprenendendo
>s de pesso.-d. escravos, industrias e proflssbes
(organisado alphabelicamente, explicando
FIO IE VlESiA
Barbante
Em casa de Rabe Schmetau C. Corpo
Santn, lo.
SHERRY 0L0R0Z0.
Gelo seal.
COGNAC HEJmnESSY.
Em casa de Rabo Scbmettau C. Corpo
Santo n. 15.
CAHMPANIIA
SUPERIOR.
lloussilloii, carie blanche.
Em casa de ltabe ftchmeMau if
Ci. Corjio^aal a. 15.
AINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA KOSE.
CHATEAIJ KAIZAH'
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpo
Santo n. 15.
CONTRA FOGO.
A Companhia Indcimiisadora,estabelecida
aesta praca; toma seguros maritimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias e mobilias: a
rna do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
Urna pessoa habilitada se proponhe a leccio-
nar as hngoas portugueza, latina e franceza, por
casas particulares: pode ser procurada, a qual-
quer hora, na rna de S. Francisco n. 10.
UjBtl
Obrozegnim dourado
NOVA LOJA DE CALCADO.
JOAQUIM DAS DOS SANTOS & C. aca-
bara de abrir um estabelecimento de cal-
cado estrangoiro a na Nova n. 30, donde
o publico encontrarlo ludo o qne neste ge-
nero de commercio lia de melhor e de
mais gosto em Pars e Londres.
Por todos os vapores transatlnticos rece-
berao elles constantemente reraessas de
cIrado novo, pelo que ter scropre o es-
tabelecimenlo o que a respeito se pude exi-
gir. Ao publico emgeral e a seus amigos
em particular, pedem a cooperago, eme
ities possam dispensar, certos de que sern
servidos com lealdade.
COSTREIRI
Cose-se costuras de alfaiate a moda fran-
ceza, por preco commodo, na ra Augusta
n .112, e d-se (tanca sobre as mesmas.
Aluga-se um sitio na Torre com 3 grandes
quartos, 2 salas grandes, cozinha fra e quarto
para criado, baixa de capim e arvoredos de fruclo:
a tratar com Andr de Abreu Porto.
Imperial companhia de Londres
Por seus agentes nesta praga
Samuel Potm; Johmton C.
Ra d Senzalla Novan. 42.
Faz publico que tem aberto urna agencia nesta
piaea de seguros contra fogo.
; eaentes esiao autorisados a emittirem aaoli
ees, licando assim os segurados desde logo se mi-
ros contra qualquer prejuizo, que possam soflrer
causado pelo fogo.
Us agentes esto autorisados a averiguarem
quaosquer rei-l.unacoes c depois de competente-
mente examinadas a salda rom (como jii tem feito)
por meio de saques sobre a companhia em Lon-
dres ao cambio do dia.
A companhia promette prompla verilicaeao de
qualquer reclamacSo, assim como prompto "pagtk-
mento, concluida que seja satisfactoriamente taes
verilicacoes.
As pessas que quizerem effuctuar qualquer
seguro bastaran remoller a esta agencia una nota
indicando somante a ra e numero do predio que
. iesejarem segurar ou em que esliverem deposita-
das as mercadorias, assim como as qnntias.
Samuel Potr, Juhnslon t C.
Agentes.
Rna da Senzalla Nova n. -2.
Para festa!
Aluga-se um sobrado de um andar na ra do
Amparo n. 22, em Olinda ; para ver, podem pedir
a chave na taberna do Sr. Guilhermc, junto do
mesmo sobrado, u para tratar,
pendencia, luja de calcado ns.
na praca da Inde-
;17 e 30.
DEPOSITO
. Em Pernambuco, P. Maurer &C.,e
Macej, Paulo Jos da Costa Araujo.
em
VERDADEIRO LE
Ru da Soino,
m
, D:)Cte!ir-Mr.':T,i
01, & P.Utlfi,
Aos 20:000^000.
Klhetes do lo a venda, ra do Cibug n. 2
(.asa da P6. Procos do eostnmo.
_________CAW.t P.l Fi.
Orecisa-se alujar m menino de 12 a 13
pannos, forro sn captivo, para o sorv-o de duas
pessoas ; assim como de um molcqueu um pre
lo que entenda de cozinha. que seja bel e nao te-
lla vicios: a tratar na roa dos Ossos. onde est
o hospital de Sania Thereza ns. 22 e 2'i. oa na pra-
ca da Independencia n. 30.
Precisa-se de urna ama para servico de pouca
familia : a tratar na travessa de S. Jos n. 3o, se-
gundo andar.
Aluga-se una casa terrea n. 40, sita na ra
Direita dos Afogados: na ra do Caldeirciro nu-
mero 59.
II i
11 acto a que sello esta sujeto se se deve em-
prega* estampaba ou verba, no primeiro caso
'!"<;;it i;ilisa-la), tuusniissio de proprie-
drama de chancenaria, emolumentos, multas
vpiic.j.o a fazenda publica etc. etc., e emappen-
dice o c!o eofre de depsitos
pblicos
notados com as
nstiLicroes e deoisoes posteriores
ate a presente publieacao
per
rraacisdo Augusto de Almeida,
lesi'n'pturario
! eebedoria de Pernambuco :
'so no prelo e breve a ser publicado ; as-
r.a roa estrella do Hosario n. 12, por 3
me ; depoi* de publicado custara i* para
:aar. Tonia-se de grande ulilidade
Ivojados. soliciladore, negociantes e
a a^qisico deste tra-
a do Motidogo n. til preeisa-se d^om
'M que enieada Uo plautacoes- para tratar de
i ii quint il.
Prewia-se de urna ama que saiba bem cozinbar
e enfitmaur, que seja pessoa de muito bea con-
; zeta, jiaru tratar do arranjo de urna casa de Hm
r.ioee Mflteiro : iftiei oestes casos, sendo
se ao palca da Ribeira
. la.
Ao publico L
Sendo informado que a nnlia mulUer, D. Ma-
na Christina Bastos Vianna, que comigo coatende
em aceao de divorcio, bteve do substituto do
juiz municipal do termo deGoyanna, mediante a
falsas e ca-viiiosas allegagoes alvar de lieeiica
para tOKtrhir um iuprestimo de 3:000$, appres-
so-me em declarar a iruem interessar possa: que
me opporei ao pagamento de qualquer qgnntia
que for emprestada a supradicta minha mullier ;
que ja recebeu em dinueiro e escravos o qne foi
julgado necessario para sua alixentacao e lites
expensas eaqnem nao pode aproveitar acuelle
alvar irregularracule coacedido sum que eu fosse
onvido como campria.
Em tempo opportano farei valer os documentos
que lenho em meu poder, e quo prova exuberan-
temente o nenhum valor e nulidade desse celebre
alvar e de outros de igual jaez que j tem sido
concedidos: assim como talvez muito breve de a
publicidade oatros documentos sobre maneira ia-
leressante, que mostram, io s o bom uso qne
rerta pessoa extremamente escrupulosa faz da in-
fluencia resultante do seu elevado cargo, como
tambem o modo exemplar porque se administra
justica na mmha trra.
Hei de ao menos tomar essa disforra dos meus
injustos e prfidos perseguidores.
Engenbo GoyatuBt-Grande, 15 de setembro de
1869.
Joio Franciico CavuieantnAUtwjuerqu^.
Cftsa para alugar
Aluga-se ama boa easa aaaebradbd, sita na So-
ledade rna de Joio Ferrrandes teira, com bas-
tantes commodos-para familia, com cofibeira.
tribaria e qturtoe' para criados, tod^Sanabsada
para ser Iluminada a gaz, piulada 8Mm> e bom
quintal com portao na frente; a tratar na ron
Novan. 3
ATTENCO
Antonio Durval Xavier de Paiva, Genesro An-
tusto Ferreira Lnstesa, Jos Paulino Doarte da
>dva, segitem para ftoina no vapt-c fCancez.
Km c::,\, pi-rafe, ia|, ,.n|rc. r0,|l;,
HUO l.-vn jiihii suele, n.i, r.ilolo i ,, ,- J ...,,
reilu em o eu.0 liirwuL du Covkvo i haxcz.
A". 7.
i* I" '' seara
il. Si'0/ian-e!
I rl'iu
a 60 il
aom \
e ibi
maiui' dettonlfl
0 lestaffienteiro do fallecido subdito francez
Joio Vignes, convida aos devedores do nado a
saldaren] seus dbitos amigaveimente, do contrario
serao ajuizados sem rxcaptaw alguma.
Precisa-.-e de una ama para o servico inferno
de urna cusa de familia, preferlndo-se eserva : na
ra larga do Rosarlo n. 10, poi cima da padaria
do Sr. Maooel Antonio de Jestre.
Precisa-se de una ama livre (>u escrava que
cosinhe com perfeicao o diario de urna casa e que
tenha bous costumes; a tratar na ra do Vigario
n. S terceiro andar.
COCTEUR-HOECiM
VET PHARMACIEN
MASSA c XAROPE
DECODEINADEBERTHi
Preconisados por todos os mdicos contra o>
DEKLUXOS, CATHARROS, E TODAS AS!
IRR1TACOES DO PE1T0.
W. B. O Xarirpc dt Codcina que mer:
honra, attat bem rara mire us Vcdicamentjil
hovos, de ter registtado eemo um dos mciica-\
meniot of/iciaes do Imperio Franca dipensa\
qualquer elogio.
AVISO. Por causa da repreheoawel talsi-1
ficacao que tem suscitado o Telii resultado da J
Xarojie e massa de Den he tomos forjados al
lembrar que cslcs medicamentos tajuslameotel
couceiiuaitos so se
tiidciu em caixin-
hase frjscos levando
a assignatnra em
bea le.
6, /le des cotci, e na Plnroiacia Cent.-a
de Franca, 7, llue de Jouy, im l'aih, e
todas as Itiarmacias Driocipaes doBrazi!.
PILULESSSCAUVIN
Pawli. m, booltTwd SbMiopol. PmU.
Este precioso PargMf** reial no commodo
como grdavel o remedio mais intallivel para des-
trnir is conatlpacoc*, as neuralgia, as mais re-
beldes, assim como a bilis e a viscosidades
Elle eficaz as gastritis, obstructora ruxa-
ajaecas. aslhnias. dOrc, catarrho, emplgens,
gotta e rbeaniatlsmos,
0 Bcrerimento as aMialaa Cauvlai pode resn-
oir-se nestas palaru : nestahelecer ou caawer-
*ar i taude.
Rilas nlo peem nem resfnardo na comida nem
bebida; di dose laxante e teporallva, asase tomar
ellas as reteecOcs : em Jos porgatWa Je noite ao
Qeitr-se.
Pernambwo: HM. laaarr et C.
;f | JJ*lff 'coonanctij aia
>IV3 .'/fas/jauiiu- 'ouniiTf-oHi uia
*da
tponww *>d ooraoi o a ij
ap enpipam ap |ttjaduit tuiapeay ead
opeiojdd anOvuuvBVi mainO o
n^|tflt?ap 9 sdovjJ
SBOSUd STO 9 l9tU90glaU03 999
OSIAV
CADT
CURA
em TRES DAS
renain
P A R I S
barato.
urna. SortiaieBto do seroulas franeezas de nlgodio, de ltilio e brenTe"a7/.TaiYr
tSnS."*--eosia,odosmetos-,,eiM"Ss'*!$.
ROPAS PARA MENINOS.
r re8M? de fluaeSllue obras d<> encommenda tanto para honiem como
uL rmS;- ? ?m brevit,ade- Pr sso que tem un bonito stvtfeJbto tte SiSdSTS
todas as qualidades tanto em casemiras como ^rio, pannos (to^TouS
zendas.
muitas ta-
FA/F\n4S
Bramantes de II palmos de largura a I800 metro.
Lambraias de cor e branca.
Alpacas de todas as cures a G40 rs. o covado
Pod-de-chvre com lista de seda fazenda de gosto a i00
Hasquines de guipure enfeitadas a 18)000
Sortimento de chitas escuras e claras a 280, 300 e 3G0 rs.
Madapoln fino a 6:5500, 7, 8-J e 90000.
AlgodSo peca com 20 jardas a i5Q0, 3*500 c 6000.
Peca de algodo largo a 75500.
MU ,ue fe ffilS^^^^TS^ ^T < "*
LEAO DA PORTA LARGA
DE
Paredes P*r(o.
ourires) do
Superiores sedas de cor e listras a l$G00 o covado.
Lindas poupelinas de la, com grande variedade de cores escuras e claras a
o rs. o covado. *
,;, PeCaS d? Tanna branca com sa,P'C0S e com ^ metros c^a peca, pelo ba-
at.ss.mo preco de 4-5000 a peCa : na loja das Colnmnas, ra do Crespo n. i3j L
Antonio Correa de Vasconcellos C. ^ **
PRODUCTOS de J.-P. LAROZE
PHAWIACEUTICO, J, RU DES LIOIMAIIT-NL, PARS.
; XAROPE DEPURATIVO
DE CASCAS DE LARANJAS AMARGAS
Coa llHMiuio de i'llTissiii
.JiJfSSS de Pota&sio 6 um vedadeiro alterantt!, um depurador de ncontcstvet effi-
cacia; combinado com o xarope de cascas de laranias amaraas e aturado
f ?r Zg r S m,henMt, que elle coniem permitlcm aos mdicos de receital-o
para lodas as complicares as affccces escrofulosas, tuberculosas, canoe-
rosas e nos accidentes intennittentes e terceiros; alm d'issc. o
agente o mais poderoso contra as doencas rheumaticas '
XAROPE TNICO ANTI-NERVOSO
de caacaa de laranjas amargas.
35 annos de successos aitestao a sua rfti-
cacia para curar: as doencas nervosas,
agudas ou rhronicas, as gastritis, gastral-
gias ; e facilitar a digesto.
XAROPE FERRUGINOSO
de cascas de laranjas e quassla amarga.
E' sob a forma liquida que mais fcilmen-
te se assimila o ferro; n'esta forma prefe-
rivel as pilulase paslilliascn todososcaso
cm que sao proscriptos os ferruginosos.
DENTIFRICIOS LAROZE
COM QUINA, PYRETIIRO
Elixir dentifricio, para a alvura e con-
servaf5o dos dentes, curando as dores
causadas pela caria ou produzidas pelo
coutado do calor ou do fri
DeP
E CAIACO
P dentifricio, com base de magnesia
para a alvura e conscrvacJo dos denles,
provenindo a descarnadura, provocando o
trtaro de que empede a reproduco.
psito em Rio de Janeiro, e. chevolot; em Pernam&uco, r. Maurer e c-1 em
ralee Da.; em Pelota,, Aa.er. Lel.a.; em bahia. Da aecharem^ort lZe j
Bella; em Maranhao Ferreira C"? em Ouro Prio, C. J. V. Wcei.oa- em San'aCn?^
Ur,na, 8. Sehalel.emAonerideo.o.iaa.ert, em teV*X.C'
MEXCAO DE HONRA
Vendc-ae era fraseos
JJ DI FIGADDS FRESCOS U BACALHAO "* f^os .J
Iare, pharmaria Beca,
2, ra de Casgone,
em Pars.
A- eomr.-t'arertcs. os oleo pardo. d*wn eJieiro Jes rritas rom ni, -
VtattUfx. feram huaninortn. M ,',i.c.;,..:. .... '___,..._.. "'luornjirt,
'-.: ,..... ',"..,, "*"*" "<">""> '."",l '" universal naa nwlesims ./ peiln, as afTori
I r^nlmmelynpna&ms^mam+u dos i5*,ete.,o por io,durara lug no!&tT$Z&
X-:a. O of-eo '!.e.l.,all,.?.\?.;S .clu,l' s,,avu c delicado, e seo (OstO de sardiulia fn-ca.
o r.i::.\TO!:io favmrattl do ci
oleo ct'ir le p
i ,,;.,* til i tnait do que os nleos icrdi
ron.o legue
yir.nr-i "V>!>. i/uanlf, ao clieiro e sabor.
,\ Yenete-ae era tetaa ata pharmaclu da Fr
' ji
elle do< irabalioa dijsmcot da PdC0U>ADB DE MEDICINA np I
0 oleo cor de palha de M. lingo Maten urna Urca porte dem\i
nao aprsenla algmn da, inro-waiUnles que ,e \
ca e ilo paizce eirnrageiroa.
MEDALHA A EXPOSigAO UNIVERSAL DE 1867
Para a Superioridadc d'a
IflYcntatia por LEGRAND, Perfumista do Imperador dos Francezes.
i'.HIS. 97, Kan Saint-Honor, 4I7. PARS.
CRKMB ORIZA
DE M.MiN DE LEN'CLOS
Pora dar frescura i-ellr, det'.ruii ut rugas da cura,
conservar etrrnamenle a belleza d i ju lenluit.
ORIZA L.VCT
Ltata ANTKPIIELICO
Para refrescar, rr*fN r ndufer a pelle, faxend I
deiapp.irtcer os noh.is e as sardas.
SABAO OHIZA....... D'tima massa excesivamente suave e d'um pe fume dos mais delicados.
OI'.IZ \-C.EAM Motssaiisr. Massa especialmente preparada para os battm t a b
OniZA-FLL'ID........ Pomada forlilicanlee mili itiva para embonaros cabellos ceimieilns ele itcbrarem.8
OIIIZA PMIl.OCOMli.. Tclinio de boi e oleo desvela com base de quina para os cabemos.
(H'.IXA-Oll........... Oli-o linissinio pcirmiiado pnra InFtrar os cabellos. couediles de (nebraicm.
(H'.l/.A-ll.ill.I.A.N'II.NE. Crisiallisiido cora vilela, para dar biillioaos cabellse a b.rh-.
?>v\A;\ I;l;?,^1;'l,1v,V ^^r^dcamfti^iifp c delicado, para fonilicardo la pelle.
. Ll-'' '' Vl"nKr'' i!o loiicador, anima c aiilcphilico.
nnvNI|'v'''l/A..... IV'ifumo coiicenlradn para o lencos producto nmilo delicado.
ia/A IAS.......... Pcrfunie (lojioni lom e da alta sociedade para os lencos.
nniTinrlS"' r'nr ,lc arroz a Carolina para I cara e a belleza da pelle.
UI.1ZA-DI.M 1! RIGE.. l'ara alvejar os denles e eemervar as |efliiii
OlilZA-KNTAlIlK----- Nova massa para ohrjar os drilles sem deslrtilr o esmall?.
AGUA TNICA DE QUINA E POMADA DE BALSAMO DE TANNINO
Para liepu: c salubriiiiilt da Cakta, forliieaat'o os ulielo, i eaBttediatle i ahir tu fund (reii?r rapidanealt.
DEPOSITO GEIUL na Caza de
E em Caza de todos Perfumistas do Brazil.
PIIiULES
DE VALLET
i^U>
As Pilla* de Valle*, approvadas pela
Academia imperial de medicina de Par'z,
sao empregadas com o maior .^tjj^
xito para curar a chloroais,
e forlillcar as conslituicoes
fracas. Nunca este ferrogi-
nose ennegrece os dentes. '^+\m\*w
Para a garantia da sua autlienticidnde,
o neme do inventor vai gravado em cada
pilula como margem.
IWjlt j w" Rio-Jiseii), Diponckelle; Ckerolol.
> Precisa-se de um criado para todo servco da
note!, paga-se bem, prefere-se escravo : a tratar
na ra estreita do Rosario n. II, hotel Lhd)onete
Precisa-?e de urna, ama para tno o servico
de urna casa de fan.ilia : no pateo do Parai?o
, primeiro andar.
CASA M FOBTIfflA
Aos 4:000|
Bilhetes garantidos.
K ra do Crespo n. 23 e tasas do costme.
O abaixo assiguado t-endo vendido alm de ou-
tras sortes i roeion. lGiS com 4:000 da lotera
que se acabou de exirahir a beneficio do patri-
nhnuo dos orpbaos (I20-) convida aos possuidores
a virem receberna confornudade do coslume sem
descont alguin.
Acham-so a venda os bilhetes da 5 parte da
lotera a beneficio da matriz de Jaboato (li'l
que se extrahir uo dia 29 do corrente.
Preeos.
Os do costume.
______________ Manoel Martins Fioxa.
Alfalates,
Ka oflicina Flor da Boa-vista, precisa-se de ofll-
ciaes desta arte, garante se seren bem pagos de
pas obras : na rna da Imperatriz n. 48. _______
O Sr. Jos DeJfino da Silva CarvalnO dirija-so
largo do Paraiio n. 8, para receber urna carta,



**'rio de Pernambuco Segunda feira 27 de Setembro de
1869
CARVO DE BELLOC
PAPIS

Approvado c recoraraendado pela Academia imperial de medicina de Parix para 'a
cura da gastralgia e em geral de todas as doencas nervosas do estomago e dos intestinos.
igualmente o remedio por excedencia contra a retencao de ventre. Finalmente em
rato de suas propriedades absorvente, recommendado como terdadeiro remedie nos
caaos de diarrhea e cholerina. ear* *e Bclloe toma-se na occasiio das comidas
aob a forma de pos ou de pastilhas.
Deposito em Rio-Iahbiro, Duponchelle; Chevolot. Em Puna*, Navrer k C".
Mikroskope achroma-1 O\ocs*v
tisehen. Obietiv Lin- \T~-)
sen.
I Barometre e termo-
metre. Cenligrade
e reuumeure.
Causa admiraco,
Mas nao se pode duvidar;
No armazem Independencia
E' onde se pode comprar.
FEUEIRA i 111O
donos deste importante e magnifico armazem de seceos e molhados sito ra do Raogel
. 3, julgando nao aceitarem concordata alguma com os seus collegas resolveram der
nominar o seu armazem INDEPENDENCIA, assim como o seu fim nao seja illudi-
ao respeitavel publico deixarao de annunciar. sem o que o raesmo o julgue e admire.. -
Mas como nos pontos da va frrea, j se tcm discutido e apreciado a realeza e impos-
sibii'rdade a ver quem vende gneros to barato, por esta razo que annunciamos para
que todos tanto da praca como do matto aci'editem o que neste asseveram e aquelles
que anda nao nos tenham honrado com suas freguezias, poderlo dirigir-se ao mesmo,
certos de que verao gravada a sinceridade e mtthodo de negociar muito franco sem que
uecessitemos de andar meia noite pelos oites das matrizes figurando-nos por bons
FERSEIRA & IRMAO.
Ra do Rangel n. 3, armazem da Indepen-
dencia.
9
re o o a,
Sg3.J
5t
re ~ Zi.
(O
3 3
O
"re jSsoai S 3 -:. j=-
7) m c 1) B "5 *"t ^* P"^
- o,, a. S? a> re ^
3T re
9
T O >
_, re w
o-i* 2."> ~
o ^ X "O =>
v- 2 a. re 2
re = 5"?
a* la.
-2
*> '/i
2 a
re a, 3. *> *> f
> ti> es re re. rs
o a m
-7 3 as
p
en
a y
M 3
o5" "-S |J$M
3 3 S r^V-i
3 5 S?
Bfa.
re
< Z_-0 CD
re o -
S| 3^ 3^3
O. p "-3 <
0 O O <* >
1J| g
1 -1 co O
ihlis rnisciricu
E crystal de rocha do Brasil.
F. *. Ceruaon, recommenda ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
dos; porque, com estes vidros, a vista descansa, fertifica-se e nao a canea como com
os vidros ordinarios. Urna vez escolftido um vidro, pode durar dez annos, emquanto
que, com os vidros ordinarios se esta obrigado a muda-Ios todos os annos e os ter
cada vez mais grossos, o que altera o crystalino do lho e determina quasi sempre do-
res de cabeca. O alcance ordinario da vista perlo de 30 centmetros do lho, e,
todas as vezes que o objecto est mais perto ou mais longe, os raios que expelle s3o
mu convergentes ou mui divergentes e a viso nao perfeita. Um grande numero de
pesseas tem o defeito de fazer convergir muito de sorte que a viso nao distincta.
Com a applicacao de meus vidros pode*se vencer estas difliculdades. Para os que tem
a vista curta e cojo crystalino mui convexo (o que faz ver bem, de perto, e mal de
longe), o que se chama myope, por raeio de um vidro concavo alTasta-se o ponto de
vista, o que faz divergir os objectos e deixa ver to longe como as ontras vistas. Quan-
do o crystalino muito chato, o que succede aos que tem chegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem melhor de longe que de perto, e nao enxergam senio
um nevoetro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergar3o
trio distinctamente como na idade da 15 annos. Servindo-se desles vidros quando a
vista principia eufraquecer, previne-se o mal.
W. I. Ciermann encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, a es-
colher, a primeira vista, seja qual for a idade e grao de vista, oculos proprios para
qualquer pessoa,
Para que sao fabricados estes vidros ? ?
Para a vista que nao supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
Para a vista que as palpebras estao cer
cadas de sangue.
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista que se cobre de nuvens.
Para a vista que por momentos, v es-
voacar pequeos pontos negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos s5o desiguaes.
Para a vista que se turva com o traba-
lbo e a eitura.
Para a vista presbyta (vistagalon ).
Para a vista que um dos olhos myope
e o outro presbyto.
Para evitar finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
Sortimento
para theatro,
de binculos
e oculos de
alcance para
rinha.
o campo e ma-
Lunetas, pince-nez e
face--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, afo,
etc., etc.
Tem tambem grande sortimento de relogios para parede, que do horas e para
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibeira, de ouro, prata, prata
dourada efoleada, inglezes, suissos e orisontaes dos melhores e mais afamados fabri-
cantes.
Vendas em grosso e a retalho. Em Pernambuco.
N. 21=Rua NovaN. 21.
DELSUC
/ierre.
CABELLEIREIRO
7 A Eua do Crespo1. andar 7 A
ENCONTRAR-SE-HA sempre neste estabelecimento um variado e bonito sorti-
mento em perfumaras francezas e inglezas cuja lista damos aos leitores '
LVAS Marca garantida de JOUVIN.
525?22SrDe 8aPcror. saudade marcas LUBIN GOSNELL.
Btmsos--fimt(rasf|nho.s proprios para presentes Lubin & Gosnell.
!SSSr^,ba Vf ?S chIe,">s-Lubin.Gosnelle, Societ Hyginique
sABO.NL TES. finos para todetteLubin & Monpelas.
M DENTIFRICE.-agoa para limpar dentes-Societ Hyginique Lubin & D.
BRILHANTTN'A.para lustrar a barba e os cabellosLubin
c^m^c^10^-^?- verdadeira de Jo3 *' Farica.
COSMTICO.cheirosoLubin.
POZ DE ARROZ.ditoLubin.
BLAIREAU.Pincel para barba.
GRANPOS. para cabellos.
REDES INVISIVEIS.-para cabellos.
GRAVATAS LINDISSI.UAS.-do melhor gosto.
BENGALAS.-dephantasia, para passeio e de diversos tamanhoselc, etc., etc.
A la parfumerie Parisienne.
7 A RA DO CRESPO l.ANDAR 7 X,
CONFUTARA DOS MNAZES
16RA DA CRUZ16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de difieren
tes qualidades, vinhos de superior qualidade, cha Hisson preto, e miudo, o melhor que
se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces de
calda, etc.
Incumbe-se de encoramendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca-
samentas, a saber:
Pecas de nougat. P5es-de-lot enfeitados.
Ditas de p5o-de-Iot. Bollos idem.
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de crme e carne.
Bandeja com armago de assucar. Empadas.
COSTUREIRA E MODISTA
MADAMA LECOMTE
Com loja na ra da Imperatriz n. 7.
Tem a honra de partecipar ao respeitavel publico e em particular seus fregue-
zes, que, pelas relaces que acaba de encetar com algumascostureirase modistas das mais
afamadas de Paris, que todos os mezes Ihe mandam figulinos, de vestidos, man-
teletes e chapeos que estao no maior gosto e mais modernos, se acha habilita-
da para fazer vestidos para passeio e visitas, bailes e casamentes. As senhoras que
ahonrarem com a suafreguezia, nao deixarao de ser satisfeitas, tanto pelo bom gosto, como
pela barateza dos precos e prompttdo na entrega das encommendas ; tambem tem bo-
nitos enfeites muito modernos e de todasas cores. Fazem-se chapeos de todas as qualidades
tanto de fil como de palba.
AS BOUBAS CURADAS
Todas as molestias syphiliticas.

FLOR M BOA-VISTA
PELO
, ELEXIR DO DR. SEVIAL
i n LdeP.urat,y sem mercurio que tanta aceitagao tem meieudo no Bra-
2f rfP^licas do sule na Allemanha especialmente para cura das brabas
sarnas rheumabsmo, todas a: molesas syphiliticas e em geral todas JSE
provm da empureza do sangue.
NICO
Pharmacia
DEPOSITO
NA
c drogara.
DE
Bartholomeu & C.
8 W
ss
SOB A DIRECTO DO MUITO HBIL ARTISTA
[ ^^^^^.^^*wa Larga do Roaarle 34
LOJ1 O
DE <^>
UPADLO FERHANDES DE M. GIMARAES^
Nesta officina encontraro os respeitaveis freguezes um dos primeiros artis-
tas este ja bem conhecido (com grando especialidade em fardas), por muitas pessoas
gradas desta cidade. '
O mesmo estabelecimento se acha munido de um completa sortimento de
razenas, do que ha de melhor no mercado, proprias da oficina.
O grande sortimento de roupas feitaMjue tem, vende e manda fazer menos
SO por cento de que em outra qualquer parto ( dinneiro).
5 ALFAIATE PEDRO
48 RA DA IMPERATRIZ 48
Junto a padaria franceza.
Os terdadeiro* OOIXA&EI ROTX&, os nicos approtodo* pela
Acdmii de Medicina, (em assim como M neos outros producto,
ttrabido i cupidet dos falsificadores, que para facilitar sua criminara
industria nao se pjao, nem recelad annunciar vender falsos Collau*
com mu HOME. En prcrino as familias pata interesse de seus filaos
que, para evitar falsificacoes, devem exigir, que meus CQLr.amr. Ihe.
sejao Tendidos em caias de tambas de encaixe e corredias coberta*
por i ettiquetas com a mitiha marca de fabrica e encerrando am
prospecto circunstanciado, e selladas por urna medalba com o lettreiro.
COLLAR ROTEfi, Roe St-Iartii, 225. Pars.
Este admiravel
Depurativo nao
jcontememsim
curio, iodo i
arsnico; um
tigqggg*** "Imentea, moles.!, dcpcllc, wa, como a lepra, aSimpigcnTaTbepet 1
1 I fnT?' ED,PrpKa"<> dmriaroente elle refrena a massa do sangue e consolida oVads,
Cura em S das os corrimentos amigos ou recentes
os mais rebeldes.
iii
espmuas, e os f annos, etcEmpregado diai
A INJECCAO CADET
Vajus, 7, B Denain,
CPPRESSAO SOFFOCQO
Aa PfmiM Tctatev do doutor Clkrtab approvadas pela Acadomia imperial
do medicina de Paria acalniam quasi sempre inslanlaneaienlc os ataques d*asma,
oppressfio, soffocarflo, assim como as dores de cabeca c enxaquetuis. suffi-
ciente na occasiao em que apparecer o mal, o engolir-se urna ou duas perolas
com urna pouca d'agoa. com certeza o medicamento mais fcil de lomar para
e>te genero de doencas.
Aa Feroiaa de tereiieniiiina do podtor Clertam s3o impregadas diariamente
com grande xito para a cura das nevndgias, rlieum.itismo, sciatico e catarrlios
da beSiga, tstas petlas foram sempre recomnicndadas por um grande numero
de mdicos e especialmente pelo Doutor Trousseau, que indica este medica-
mento como o mais eicaz. conveniente tomar de 4 at 8 na occasiao das
comidas.
A approvaco da Academia imperial de medicina c sem duvida a melhor
garantia da boa preparacao d'stes medicamentos e de sua efcacia.
Depft
ito cin Rio-Jameiro, Dirponchelie; Chevolot. Bm llMUMM, NaurcrkO'.
SOFFRIMENTOS D'ESTOMAGO, CONSTIPACAO-
Cura cm poucos dias pelo CARVto OE BELLOO em p ou cni pastillias.
ENXAQECAS; NEVRALGIAS. ES?asaffeccoesods-
sipadas rpidamente pelas perolas D-ETHER 6 CUATIS.
ANEMIA, A PALLIDEZ e os sofli-imentos que nccessit.im do
empregs dos ferruginosos sao sempre combatidus com o mcllior resultado
pelas piluias DE vallet. Cada Pilula tem incrawlo o noine lAlftl.
PO DE ROG. Basta disolver un frasco d este p em meio
garrafa d"agua para se obtr urna limonada agradavel que purga sem fa-
ler clicas.
VINHO OE QUINIUM de Abarraque. Este vinho, um dos
pousos cuja composigio & garantida constante, umn ii:is melhores prc-
paracocs de quinino, sem accio notavcl sobre os convalesccntes, dande-
lhes forcsi e apressando volta a saude. Cura as fetes antigs que re-
sisti ao sulfato de quinino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior paite d'estas moles-
tias, como as sciaticas, ktmbagos, catarros, e todas as dures ncrypsas em
geral so curadas pelas perolas de essencia de thereb:ntika do
Dr. Clertan. O professor Trousseau eurseu Trotado de ti.erapeulica acon-
scllia as para tena tomadas na occasiae do jantar, na dse de 4 a 12.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH-
Garantido puro c de prhneira qualidade, um dos poucos aprovados pela
Academia de mediclMi
AVISO. Todos estes. medicamentos foram aprovados pela Academia
imperial de medicina de Varis.
DEPOSITO
Cm Pars, L. FRERE, 19, ru Jacob
Rio-Janeiro. Piponceielle ; IIiukins \ Pernambuco. Mache et Cw.
Tanama.
UuMa.....llAssEetC-.
Ceara..
WWI' III \rn
QUINIUM LABARRAQUE
APPROVADO PELA ACADEMIA OE MEDICINA DE PARI2
O Quinium Labarraque, eminentemente tnico e febrfugo deve ser
preferido todas as outras preparaedes de quina.
Os vinhos de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
variavel; parte disso, em razio de seu modo de prcparacSo, estes vinhos con-
tera apenas vestigios de principios activos, e em proporedes sempre variaveis.
O Quinium Labarraqne, approvado pela Academia de medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de composicao determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
O Quinium Labarraquo prescripto com grande xito s pessoas iracas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgotamento, seja por antigs moles
tias; aos adultos fatigados por urna rpida crescenca, s meninas qui tem dif
culdade em se formar e desenvolver; s mulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cares plidas, este vinho um poderoso
auxiliar dos ferroginosos. Tomado junto, por eicmplo, cora as piluias de
Vallei, produz effeitos maravilhosos, pela sua rpida aeco.
Deposito em Pars, L. FRERE, 19, rus Jacob
io-Jatuiro, DUPONCHELLE; CHEVOLOT. Pernambuco, MAUREfl et C

ANTES
Oo xarope Vegeta i Americano especialidade de Bartholomeo&C
34.RA LARCA DO ROSARIO.34.
lioi costamamoa procurar aitealtdos aara acreditar
boui preparados, e deiamoa que soa applicaco e 01
resoMados obtidos pelas postar que m ignaramacceita-
loa, ibes deeo crdito e Toga ; porqoe sao sempre oa
ttestados considerados gratuitos, e dalles que lauca
lo o charlatanismo; mu ni querendo ofender as pes-
soas qae espontneamente nos oflerecaram, as qoe abaiio
fao transcriptos, os fazemos publicar anifettando-lbea
nata gratuito pela altencao, esparando qaa tenham
les corraftorar oconceito, e aceeiuclo qoe tea mere-
cida Bota* urope. Bauhtlmie A C.
Amanaos.
. Srs. Barlbolomeo C. con a mais sebida
' ?** ,ue del*ro Kr *rop Amarieano de urna
effeaoia eitraordinaria, poia, qne soffreodo ha dias de
lafteaaa tossa, t ponto de nao poder dormir a noite a
eafaito mesmo de medicamentos qoe tonina, a elle
recorr e na terceira colher fui alliviado, e de todo me
acba koje restabelecido com o uso sement de quasi
meio frasco: grato pois a Ke resultaJo manifest a
V, Ss. meo recouhecimento. De V. Sa. amigo, ve-
nerador e bragado. Manat Antonio Viegal Jnior
- Saa casa 20 de abril de 1868. ^
films. Srs. Bartbolomco i C. -Penboridissmocera
t tator qae me Utcram de coanlhar o ni do xaiope
' .Am*rlcan. de sna composico, quando rea
acneva bastante doente de urna ctnslipacao, que ira
tornou -.ompletament. rouco e que trouse urna twta
tosse, e me impossibilitou de cumprir os meus dereres
oe cantor da emnr.za Ijrica, roa agradecer-Ibes mea
completo restabelecimento, que obtive com um se vidra
do mesmo xarope, depois de haver recorrido a anioar
11-"amentos. Desejarei que outros como en recoma
o seu xarope para se verem aliviados de Ue terrvcl
ucommodo, tao fatal aeste paiz. Com maior conside-
ra rio contino a ser de V. Ss. atiento, venerador
"r'fjdo. Lui Ciemoaa. Recie '2j de setembra
lllms Srs Barlbolomeo iC O xaropo Vegetal Ame-
ricano que Vt. Ss. lm ejpotto t venda de toda efi-
cacia para o curativo d'aslhma, canforme observei ar>-
plicando-o a mea liibo Joaquim, menor de qoatro
annos; victima d'esse flagello, que ate entiopor espaca
excedente a dous annos havia reaistido a outrotxarope*
de grande nomeada. Qoeiram pois Vt. Ss. accehar a
evprfs-o altamente sincera de meu reconbecimento 10
mer.'toi.o serrica que Ihe prestaran com a indicada
xarope, acreditndome para sempre de Vv. Si. criado,
atterto e obrigado. -Amaneo Neiio de MendW -
ltec.it deoutubro ie JS68.
'
I JLtfe
m


Diario de Pernambuco Segunda feira 27 de Setembro de 1869.
A ESMERALDA
L0.ll IIF. JOIAS
DE
1E.
Este antigo estabelecimento. completa-
mente reformado de novo, est, as condi-
guezes, visto que acha-se prvido com um
expendido sortimento de obras de ouro e
prata de lei, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, cujos presos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
aoatfi
\ 5IIIA DO CABlifi Pi. 5
ALGODO
LOJA DAS MACHIMAS
BASTOS
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodo, do
muito conhecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambem de serrotes e de todos os tamanhos para descansar, al-
godo do autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de lodos os tamanhos, de carreta de ferro e mais teda a machma.
MACHINAS ditas de RoHer Gins, de cujo trabalho Taz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de faco do fabricante Platt B. C, Obdban PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que tm
vindo ao mercado ; e para a sua apreciaco convidam-se os senfcores agricultores '
virem a exposicao das mesmas na ra da Cada do Recife n. 'Q A,-toja do Bastos, ou
encontrarlo mais o seguinte:
Debulhadores para milho.
Cylindros para padarias.
Arados americanos.
Carrinhos de mao.
Machinas para cortar capim.
Caanos de chumbo.
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Telhas de ferro galvanisadas.
IJpihas de zinco finas.
Ditas de cobro e lato.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
'Jachados americanos.
Facoes ditos.
Balaios e cestas de verguuha.
Vassouras americanas.
Polles de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
diversidade seria enfadonho ennumera-loc
. onde
Folha de ferro.
Balancas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ierro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para eozinha.
Penetras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para refinacoes.
Azeite de espermaceti, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaes e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes lavoura e artes, que pela
rMSOKHMfi inwmiB t^tf^Ml^tf WVflMRKflfifllfi
wwninjni iwpKJgB
lEMPRESTlIWO SOBRE
(SEM LMITE.)
Na Iravcssa da roa
das Cruzcs n, 2, pri-
mcii'o andar, da-se qual-
qoer quanlia sobre ouro,
prata c pedras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, e?t as condic5es de ga-
rantir a transaeco que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e considerarlo s pessoas que se
dignarem de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
CASA FELIZ
Aos 20:000^000
No Recife arco da Concelca n. 2
Os abaixo assignados tendose habilitado na
furnia das lcis tem exposto a venda os seus feli-
zes bilhetes das loteras do Rio de Janeiro na casa
cima aonde se pagario as sortes que sahirem
no mesmo bilbele com o descont da lei smente.
PRET.OS.
Bilhete inteiro 24*000
Meios 12*000
Quartos 6*000
E de 100* para cima a 22* o bilhete.
Figueiredo & Leite.________
Notas das caixas liliaes do banco do Brasil
trocam-se com mdico descont, na toja de Manoel
Soares Pinlieiro, praca da Independencia n. 22.
Couipanhia Periiainhucana
De ordem do conselho de directo da compa-
nhia Pernambucana se faz publico que somente
at o dia 30 do corrente mez serio aceitas assig-
naluras de accoes da mesma companhia cuja
emisso se acha annunciada. Pero' mhuco 2 de
setembro de 1869.O gerente, F. F. Borges.
SERVENTE
Na ra estreita do Rosario n. 35, pri-
meiro andar, casa de urna familia quelbr-
nececommedorias precisa-se para todo o ser-
vico de casa e ra, de serventes livres ou
escravos, preferindo-se estes.
AMA
0 agenta de compras e vendas de
escravos, Jos Marlins Alvos da Cruz achas-
se resklindo na ra do Hurtas n. 96, promp-
to a desempenbar nao s o seu dever para
este fim, como para outros que seu3 com-
mitentegojulguem habilitado mediante suas
respectivas commiss
Aluga- se
o segando andar e so do sobrado da ra da Ca-
doia do Recife n. 60, com bastamos commodos e
muito fresco : a tratar no armazem da Exposicao
de Londres.
O abaixo assignado fu sciente ao respeitavei
publico e com espccialioade ao corpo do commer-
ci, que tem justo e contratado com o Sr. Francis-
co Torres da Costa a taberna sita na ra de Santa
Rita n. 1, livre e desembarazada : portante se ai-
guem se adiar com direito mesma, compareca
no praso d tres dia?, findes os quaes por nada se
responsabilsima. Recife 22 de setembro de 1869.
Jo6 Antonio Barbosa.
Club Pemambucaiio,
O abaixo assignado, emprezario do Club
Pernambucano, offeiece gratuitamente o sa
lo do mesmo para concerlos, aos artistas
da companhia lyrica.
Recife, 27 de setembro de 1869.
_________ P. I. Lagme.
D. Gandida Mara da Silva Lima agradece cor-
aialmente a todas as pessoas qoe se dignarem le-
var ao cemiterio publico os restos mortaes de sua
prezada mai D. Mara Francisca Heves ; o de novo
as convida para assistirem a urna missa, que no
dia 28_do corrente, manda diz r por alma de di la
sua mi, na igreja matriz da Boa-visla, as 6 horas
da nianhaa.
TRILHOS URBANOS
DO
Recife Apipucos.
imm.
Do Io de outubro p oximo futuro em diante a
empreza far observar restrictamente a ultima par-
te doart. 2 do regulameuto do Exm. Sr. presi-
dente da provincia, que obrigaos Srs. assignantes,
assim como as pessoas que tivercm passes do
governo, a courervar c m sigo os seus respectivos
bilhetes ou passes, para os apresentarem quando
forCm exigidos pelos empregados do trem, sujei-
tando-sena falta ao pagamento da viagem, segun-
do a tabella do preco das passagens.
Escriptorio da empreza 2i de setembro de
1869.
,t W; Rawlinson,
Gerente.
V
Precisa-se de urna ama livre ou escrava que
cozinhe com perfeicao o diario de urna casa, e que
seja de boa conducta : a tratar na ra do Vigario
n. 5, 3 andar._________________________
ESCRAVA,
Precisa-se alugar para cozinhar: a tratar no
Coracao de uro, ra do Cabug. _______
-7- Na ra Direta, toja de calcados n. 32, pre-
cisa-se de dous ofliciaes sapateiros de ponto, que
sejam peritos e assiduos, 'paga-se bem.
Ppeclsa-se de um caixeiro que tenha pratica de
taberna, e cjueira ir para Una : a tratar na ra da
Cadeia n. 53, armazem de moldados.
Aluga-se
urna ca a etn Beberibe : a tratar com J. I. de M.
Reg, ra to Commercio u. 34.
Cosinheira
Na-inu do Crespo n. S, preeisa-se de urna pes-
soa para cozinhar, agradando paga-se bem.
Precisa-se fallar com os seguwtes senhores .
Joaquim Apnlinario Bayer, casado com Catharina
Mayer, seus lilhos o Dr. Manoel de Moraes M.
Mayor, Jos Gabriel 8e Moraes Mayer, Gertrude
Perpetua Mayer da 'Fonsecn, casada com o Dr.
Manoel Gomes da Fooseca : drijam-se a rtia lar-
ga do Rosario n. 10.
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leite : na travessa do
ars'jual de guerra n. 13.
Podara.
Precisa se de um bom mestre -de masseira : na
ra Imperial n. 193.
Cozinheiro.
Ka ra do Antonia n. 37, precisa-se de um co-
zinheiro que sej fe,m.
Aluga-se umaescrava para servido tie casa
e azer compras: a tratar na leja n. 50 da ra
do Imperador.
Urna pessoa que so retira para fra da cida-
de, vende urna mobHia de Jacaranda a Luiz XV,
eonsistindo em 12 caderas de guarnicao, 2 de
bracos, 2 de bataneo, sof, 1 jordineira, 2 conso-
los, ludo com tampo de pedra ; tambem vende
1 rica secretaria e 1 piano de Jacaranda, tudo oom
pequeo uso : nesta typographia se dir quem
vende.
Troco miudo.
Da-sa bom premio por sedulas de 1000. 2;
>, 16i e 205 (nova estampa: na asa de Tbeo-
do-roimoB h C, large do Pelouriobo n. 7.
0 MUSEO DE
zn
GOMES D MftTTOS IRMAOS
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporcoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a eomparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA DO CA8UGA N. k
onde encontcaro um completo sortimento ( do que ha de mais elegante,
beUo e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novo gostos, assim como grande*Yarieda prata contrastada e,de |osto ainda nao vigto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
^Cmprame trocam qualquer jotfeur pedra preciosa e garantem
a qualidade dos objectos vendidos.
t>2
0 MUSEO DE JOIAS
Precisa-se de um caixeiro que tenha pratica
de taberna e d fiador de sua conducta : na ra
Imperiala- 132.
COMPRAS.
Com muito maior vantagem compram-se
moedas le ouro e prata : na loja do joias do Co-
racao de Ouro n. 2 D, ra do Cabug. ^^
0 muzeo de joias
Na ra do Cabug n. 4 compra-se ouro, prata
e pedras preciosas por precos mais vantajosos do
que em outra qualquer parte.____________^^
Ouro e p'at,
Compram-se moedas de bur e | ir ata de todas
as qualidades, por bom preco : na ra da Cadeia
do Recife n. 3, loja do azulejo.______________
Compram-se moedas de ouro e prata de to-
dos os valores, ouro e prata em obras inutilisadas,
brimantes e mais pedras preciosas : na loja de
ourives do arco da Conceicao, no Recife.
t
Compram-se e vendem-sc diariamente para fra
e dentro da provincia escravos de todas as idades,
cores e sexos, eom tanto terseiro andar freguezia de Santo Antonio.
Compra-se um prcto de meia dade : na ra
do Rangel, padaria.
COMPRA-SE
Comora-se os ns. i, 2, 14, e de n. lo
al o ultimo do peridico que se pabiicou a
anr.os denominado Dona Liga, o n. 2 al o
ultimo do Barrigudo, e o n. 1 al o ultimo
do rPapagaio de Dona Liga e paga-se bem:
tiesta typographia se dir.
[VENDAS.
Oh que pechincha!!
Percales de duas larguras, cores flxas, a 320 rs.
o covado^ s se vende por este preco por ser
grande qnautidade : na casa das seis portas em
frente do Lirramento. am-se amostras.
Ra do Quemado n, 49 c 57 loja
de miudezas de Jos de Azeve-
d Mam c Srfva conhecido por
Jos Bijodinho.
Est queimando tudo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazernovo
sortimento, por isso qaeiram vir ou mandar
vero que cborne barato.
Caixas de linUas do gaz com
SOnovellos a oOO
Latas com superior banba a
120, 200 c .... 400
Frascos de oleo babosa muilu
fino a....... 400
Ouzias de meias (inglezas)
muilo boas a 4 00C
Garrafas com agua florida ver-
dadera ...... I^20C
Garrafas comaguajdivina dame-
lhor qualidade .... 1(5300
Caixas com 12 frascos de cheiros
proprio para mimos 25306
Dita com}6 Irascos muito unos bOO
Oleo baboza muito fino que s
a vista ..... 500
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ...... 240
Caixas de p de arroz muito
superior ..... 600
Pecas de babadiubo com 10
varas ...... 300
Pecas de fila de cs qualquer
largura ..... ?30C
Escovas para unbas muito fi-
nas ...... 300
Escovas para deutes fazenda
muilo fina ..... 240
Pulceiras de contas de cores
para meninos 200
(aixas de liaba branca do gaz
com 30 novellos 600
Pecas de tranca lisa de todas
as cores ..... 040
Resmas de papel pautado muito
fino ...... 4000
Pares de botoes para punhos
muito bonito 120
Libras de laa para bordados de
de totas ?s cores 8000
Pentes com costas de metal
muila finos 320
Novellos de linha muito grande
para croxs 320
Duzia de liaha froxa para bor-
dado ...... 480
Grosas de botoes raadrcperola
muito fino ..... 300
Sabonetc muito finos 60, 120,
160, 240 e..... 320
Pecas de fita de laa todas as
cores ... 300
Epelhos domados para parede
1000 e..... 1300
Espelhos de Jacaranda muito
fino ...... 2000
Pecas de trancas brancas e de
cores do caracol 060
Pares de meias cruas para me-
ninos ...... 320
Caivete muito fino com 4 fo-*
Ibas ...... i300
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos v. 1200
Assucar de oxido de ferro de
Chautcaud.
O msucar fe' ruginoso de Chantcaud oblido
pela associacao do exido de ferro inteinvnc,: c W-
lucel com o assucar cuidadosamente purificado.
Este assucar, de urna bella apuarencia ci ysuna,
tem o simples gosto mai agradavel_ do assucar,
sem o menor sabor adstringente : nao tem acrao
irritante sobre a mucosa do estomago e entes tinos,
e rpidamente absorvido pelo apparelho digesti-
vo-sem causar as constpanos do ventre.
E' hoje o preparado de "ferro de mais aceitacao
para a chlorose atonia dos igaos, perdas brancas
menstruac/Jes difficeis, etc., e tem a seu favor o
juizo autorisado da escola de medicina de Pars,
e DEPOSiTO ESPECIAL,
Pharmacia de Bartlrolomeu k C, ra laiga do
Rosario n. 34. _____^____
CA > liISKf>A
POTASSADARUSSIA
A mais nova no mercado, a preco raaoavel: nt
armazem de Manuel T Basto, ra do Commert
n. 13.__________________________________
Charutos e Havana,
e grande sortimento da Baha o Rio de Janeiro,
fumo do Para, em macos e em chiclos, dta su-
perior de Baependy, e outras militas qualidades,
que se vendem em grosso e a realho, na amiga
casa de Jos Leopoldo Bourgard, ra da Cadeia
n. L"._________________________________
Predios novos
Vendem-se duas casas terreas no barro i. Boa
Vista, solo proprio, e muito bem construidas : a
tratar com Alexandre dos Santos Barros (oiar i
A VEADE
-Paiado Quei
oo- -ma (o uueimado55
A VERDAD] grande
qtianlidad edo-
sejan*apurar dinhir-oe adqucrli boa fre-
i est rssjlvfda a vender muitissimo
barato, ; por essa raz5o c SH>
tavcl publico a vir compctentemenle mani-
do a sorlit-se (h bom e barato. Pois quan-
do a Verdndc apnaiece, tudo mais tes-
apparece-----
Grande sortimento de boi cera e
iiuissa as m;iis lindas possi .eis vestidas aca-
racler.
Ricos globos para candieiro de gaz a
Cbatmn8 a.......
Grande sorlienlo de objeto! de
tunca pata brioquedo de mi
Garrafa com tinta a.....
Dita com agtn florida verdadeira a
Dila com dita dita a .
Frasco com oleo de babosa a oOt' e
Dito com agua de Colunia a 300 e
Garrafa com agua divina a. .
i'nsco com extractos finos a .
LaUs pequeas com banba muito
lina a I2 Sabonek'S de diversas quali iades a
80, 100, 240 e......
Finas cscovus para denlos de 120 a
Lindos coques modernos a. ^
Pavios para gaz, duzia a -'i c .
Escovas pata facto a 300, GOt'e
bitas para cabello a.....
Pentes para tirar pioibo a 160 e.
Brincos de cores, bonitos a ICO e
Pecas de tranca de ISa com 8
varas por.......
Oleo para machina de cosluia,
frasco a........
Peonas d'aco finas caixas a 800 e
Dita d'aco Pertv, caixa a. .
GalSo de algodo peca ....
Lindos babadinltos cntremelos
peca de 500 a......
Botoes do madreperola, groza a
Ditos de louga muito lino a 1-20 e
Dilos para calca a i00 e. .
Caixa com pape! amizade a. .
Ditas com enveiopes a. .
Ditas com obreias a.....
Caixa com agtiibas fundo domado
Ditas de ditas ditas a.....
Thesoura para costura a 24U e
Caixa com linha de marca a .
Linha de cores em novellos (li-
bra) a........
Carreteis de linha Alexandre de 70
at 200........
Grampos mnito finos com passa-
ros, duzia a......
Ca las portuguesas, duzia a .
Dilas liancezas a 2200 e .
Papel almaco e de peso, resma a
33400, 35.")00 e .
Laa muito fina para bordar, libra
Fita de algodo para debruiu de
sapatos, peca a *. .
Ditas de 13a para debrum de ves-
tido, pera a ......
Pentes finos para segurar ca-
bello a.......
Ditos ditos de bfalo para alisar
a 240, 320 e......
Caivetes grandes com molla a .
Dilos para aparar penal a .
Carloes com colxetcs a .
Rselas (tretas, par a .
Tranca de lila dncaracol peca a 10 e
Fita de coz peca a 480 e .
Alfincies de lati a.....
Sapalosde la para menino a2 40e
Ligas paia senhora, par a. .
Grvala de sedas Je cores a .
Galcadeiras a.......
Grande sortimento de rendas das Ubas.
Um par de suspensorio de borracha por
100 ris!!!!!!!
.\a Vci'dade na o Qiieimstlo
u. 55.
O
1#8C0
320
100
800
oo
i O' o
720
500
I $500
100
200
320
600
00
320
700
500
2.40
200
80.
600
1000
11400
400
i 800
600
200
240
700
480
40
280
160
500
280
506
100.
ano
: .-.oo
3,->00
15800
60706
ICO.
480
320
500
320
100
40
40
400
560
100
800
160
200
W
Vendem-se por diminuto preco seis pipas
vastas e una escolente prensa de algodo, que se
acham em Montes : a tratar na thesouraria das
loteras, ou eom o Sr. capillo Icineu, em Montes.
No armazeai de Cunha Irmaos & C, ra de
Madre de Dos a. 3i, vende-ee vinlio do Porto, da
Pasto, e fino, em garrafas] e barris, de Menezes,
Chamico, e outras mareas acreditadas, vinho de
Pasto, imitando o Figueira, em harria de 5 e 10.
Chegou ltimamente superior vinho verde, marca
Menezes, em quartos.
Cera de carnauba.
Rctama-se barato para acabar._____________
Gomma de boa qualidade e cera de carnau-
ba em sacca.
Vndese na ra do Queimado n. 13, primeiro
andar.
Vende-se um sitio com differentes arvores
de fructo, e pequea casa do vivenda, assenle na
Calinga, frekuezia da Boa-vista, que lemita com
os sitios dos Srs. Gamboa e Launano : a tratar na
ra Angust, sobrado n. 26.
Farinha a' venda ein saceos
Vende-se.farioba da trra a 3/800 osacco : a
tratar na ra Augusta n. 10.________________
Veode-se um bom cavallo de sellj, de muito
bons andares e um cabnolet de 4 rodas, com os
arreios em perfeito estado a tratar com o dono
na ra das Cruzes n. 33 taberna^____________
Grande sortimento
de apis pintados e guarnieses para ornamento
de salas, quartos, etc., etc.: vende-se na livraria
conomica ao pe do arco de Sauto Antrnio.
Vende se muito boa farinha de mandioca em
saceos, nova, e far-se differenca comprando-se de
50 saceos para cima ; na ru> da Concordia o. 130.
Vendem-!.e duas casas terreas de n lo na
ra de Santa Rita, e outra no fundo desta den.8,
na ra de Sama Rita-nova, ambas em solo pro-
prio : a tratar na ra da Aurora n. 32 A, com o
agente Euzebio.
Libras sterlitias a 12600
Hoje vende-se em retalho a este preco um lote
de 600 libras: QQ hotel Universo primeiro andar
quarto o. i.
Jos Joaquim da Costa Maia & C, ra do
Crespo n. 6, acabam de receber um grande sor-
timento de pedras marmore, como seja lijlos de
diversos tamanhos, laminas, saccadas, soleiras e
degraos, bem como telhas do ferro galvanisado
de diversos tamanhos, que tudo vendem muito
em conta.
Soberanos e ouro nacional
Vende-se mais barato do que em outra qual-
quer parte : em casa de Carlos P. ce Lemos & C,
rtia do Vigario n. 10. armazem.
Vernizes.
Vende-se no escriptorio de Joaquim Gerardo de
Bastos, na do Vigario n. 16, primeiro andar, os
seguinte* vernizes em latas de 6 e 9 libras, do
acreditado fabricante do Para, Caotano Ant ralo
dos Santos Lisboa :
Verniz copal escuro.
Dite dito claro.
Dito dito escuro proprio p;ira obras de folha do
Flandres.
Dito cor de ouro ou douradilho.____________
5a ra do Vigario n. 1C, escriptorio de T.
de Aquino Fonseca 4 C, vende-so mercurio, fi-
nho engarrafado MENERES, ancoretas especiaes,
cal de Lisboa cera em velas, chapagne e cognac,
carvao animal, vidros em caixas.
Nao mais cabellos braiieos.
A tintura japoniza para tingir os cabellos
da cabeca e da barba, foi a nica adraillida
Exposifo Universal, por ter sido reco-
nbecicla superior i todas as preparacoes at
boje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 4 $000 cada frasco na
Rtia da Cada n. 51,
1. andar.
A PREGO FULO E MDICO
SOMBKIMIAS de setitu verdeultima no-
vidade para senlioras, a 1S o 28$. .
LINDOS corles de tarlatana orvaHiada, pro-
prios p:ira bailes a 10->, 13;5, 15.A, 47/?
e 22)5000.
ESPECIAL sortimento de coques eufeitadc?;
e lisosultima modaa ioOO, 36000,
35500, H 4^900, U e >.
tjRANDE e bello sortimento de cbapos de
palha da Italia, elegantemente enfeitados,..
para senlioras e meninas a 154, i4, 13l,
11,5 o)>.
TRANCAS E CACHOS imitaco de ca-
bello, para senlioras, a l->800 e 800 ra.
GRANDE e agraavel sortimento de gui-
pure ou croch preto, em pecao metro
a U, 35500, hS e ti#.
DITO branco a 2#S00, 26 c 3,5800.
LINDO FIL de seda branco com ramagem
o metro 30500.
LINDOS e ricos aderecos do plaqus du-
bls, com brilLantinas, rubios, esmeral-
das, perola, e camafeos ; uo ba diffe-
renc/a do ouro de lei e conserva por lon-
go tempo a sua cor natural, vende-se a
I5, 18 >, 30>, 45,>, 90 e 120,>, este
preco menor ao fcitio de qualquer pern
verdadeira do mesmo trabalho.
BONITAS CORRENTES do mesmo mett.1
para relogios, a G&, 86 e 10, no
RAZAR- DA MODA50RA NOVA
Att^OOO
Saias de la, obiecto de gosto e de c. :eller.to
qnalidade : na roa do Quoimado n. 31, lija M. Rohm & C.
L DO ttUUHO
DA
VI XA 0 CABO
R.4 DO IMPERADOR N. C7.
Nestc ar.nazem La um granJe siTtimento d*
'juartinlias d; diver-as qualidades, buhas, murin
gues, jarras para sala, grandes e peuuenas, vasos
para florea proprio rara jardim, cacos para ditos,
ditos para formga, louea vidiada para ir ao fog^e,
canos vidrado8 e por vidrar de 1, -2, 3, C e 10 p"l-
Icgadas de dimetro, os quaes veude por pi
muilo razoaveis por ter grande sortimento.
Peixe abacalhoado
Industria rio-grandense da fa-
brica de Ferrara Guimaraes
& C, no Rio-Grande do
Sul.
Este poi:;e, assim preparado
neira : vende-se nc Mjaazcui d
Pires & C, ra da Cadeia n. oJ.

1


m
Diario de Pemambuco Segn la_ feira 27 de Seteiabro de lfl69.
LIQUDAOAO
SEM IGUAL
triza
randas
O propnetano do armazem .le fazendas denominado ARARA, ra da Impera-
7-, decora ao rcspeiluvel publico eseus fregueses, que est liquidando odasas
? c ""upas tenas que lera era seu estabelecimento como se poder ver no scu
araueiu e preco abaixo mencionados,
Cfclas franetzas wiIIMm ft Algodo enfestado 900 rs.
VMrfe-vitas franco' .scuras matiza- ufi^JCft m?,0 prop,r Pr?
*,.3i0 o cova.lo.poc es* preco s6na fe ^W rs. o metro, dito
ara, ru.i da imneratra n. 72. *,i..
hija da Arara
LiAZWHAS A'O HS.
Veartf-se liaaattas pao vestidos de Be-
akvrt a 40, 280, .'j0 e 400 rs. o co-
vado.
MtEGBS HE LA V A 500 RS.
Vende-se baragos de la com listras para
!! )c.i a 500 e CO rs. o
MUJO*
potfe.
Alpaea. le Ultras a 50 rs.
Vta le-se alpacas de listras para vest-
ais de yi'iili'iia a fWO rs. o covado.
GUITAS FRANGEZAS A 280 RS.
VJiiie-se chitas francezas claras a 280 rs.
o corad.
CORTES DE LA PARA VESTIDOS A
2*400.
Y jale-s cortes di liia para vestidos de
seaham a 2 j'iOO cada un,
MCALES A UU HS.O COVADO.
Venle-se percales milito fiaos para vts-
t.t s de senhora a 440 rs. o covado, mur-
simis brancas finas, a 500 rs. o covado,
briikanHas de cores, a 440 rs. o covado.
Baldes moderaos de todas as
odres.
Tcnde-se balees moderno sbranco e de co-
ras a 4. 4S0Ue5|.
COBERTORES DE ADGODO A 10300.
Vende-se cobertores de algodo a i$500,
cabinas de chitas a i 000 e 2 cada urna,
GANGAS PARA CAF.'.V A 320ItS.
V.Mde-se ganga para calca a 320 o cova-
do, orina de cores para calcas de bamem e
meamos a 400 rs. o covado, casemiras de
cores para calca e palitots a 25500 e 80,
o corado, meias casemiras enfestadas para
Migase palitots a 1* o covado, brim pardo
de todas as qualidades e brim branco de
todas as qualidades na ra da Imperatriz
a. 72.
Alpacas lizas a 840 rs.
Vende-se alpacas de cores lizas finas a
640 rs. o covado, tarlatanas de cores a 320
rs. o metro.
MADAPOLO ENFESTADO A 35500.
Veode-se pecas de madapolo enfestado
a 3509, pecas de madapolo inglez de 24
jardas a 55, GMOO, 7, 8-5 e 105 a peca.
Chales de merino & 2.%.
Vende-se chales de merino estampados
a 25, chales brancos e de cores-a 15000
cada un.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 640 RS.
Vetide-se urna grande porcao de cortes
de brim castor para calca de hornera, 040
rs. cada um.
-runde porco de retalhos
Vende-se grande porco de retalhos de
chitas e cassas pretas a 100 e 00 rs. o
cova lo, retalhos de cassas, 13a e chitas de
cores baratissimos.
L1QU1DAM A ROPA FEITA
Vende-se palitots de brim ile cores a 25.
ditos de alpacas de cores a25, dios de
meta casemira a 25 e 25-WO. ditos de pan-
no preto bom a 85 e 105. calcas do algo-
do azul para escravos a 040 rs. ditas de
algodo de listras a 800 e 1 camisas de
lascado de listras a 800 rs. cada urna, colo-
tes de brim o fusto de cores a 15 c 15500,
coletos de cesemira de cores a 25500 e 35,
e outras muitas qualidades de ronpus feitas
que se vende por baratissimo preco.
Algodo de Usaras a OO rs.
o corad
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGODaO A 45.
Vendem-se pecas de algodo 45000,
55200, 65000 e 75, para liquidar.
II u I oes de arcos l$OO.
Vende-se baloes de arcos para senhoras
pelo baratissimo preco de I #500 cada um,
Cortes de cambrala barras
a 3AOWO.
Vende-se corles de cambraias barrsa a
25 e 3# cada um.
LENQOS DE SEDA A 040 RS.
Vende-se lencos de seda a 640 rs. cada
um, para liquidar-
CARTEIRA PARA VIAGEM A 1.
Vende-se carteiras para viagem i 5
cada urna.
as mm SEDAS
11-ETTA DO QUEHHAD0--11
Chcpnram da Europa pelo ultimo vapor luja de Augusto Porto & C.
ricos
menZr**3 ***** '^ SMaS de mimosas cres para *** proprios para bailes e casa-
Grande variedade de sedas de listras de diversos procos todas de lindas cores,
gorgurao no seda prela, e grosdenaple de varias qualidades e gorgurao de seda la de
diferenles cores.
Novos vestidos brancos de blond para noiv.is. liadas col xas de soda para camas,
mas de |a e seda, corlinados bordados para camas e janellas, fronhas e toalhas de
cambraia de linho bordadas.
Luvas novas de Jouvin.eelegantes sombrinhas de s las de cor para senhoras.
hsparlillios de 55 al J05, lindos bournona de cachemira de cor para sabida
hasquinos (le renda prela. c ditos de croch- branco e preto para senhoras.
Grande variedade de camisas bordadas e lisas para horaens e mininos.
Soitimento de muitas fazendas de la, linho e algodo todas por procos muito
Tapates grandes para sof, piano e camas, pecas de tapates o do alcatifa para
forrar saines ludo em quanlidade; e vendem sempre.'por menos que era outra qualquer
parte.
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
de baile,
mdico.
SAMAS DE BAILE
iegaram-pelo ultimo paquete vindo da Europa, lindissimas sabidas .le baj-
es, ricamente en/eUadas, o melbor gosto que tem vindo ao mercado : ruado
crespo n. l, Ioja das columnas, de Antonio Correa de Vasconcelos.
21
Grande c completo sortimento de maehinas para
descansar algodo de nava invencao chegadas ni-
f 1 I 1 i'1 .11 .1 i t,. i> iMkathaaa a^.^^ 1-1- *
tiinainente em direilura para a leja de Manoel
liento de Oliveira Braga & C., na ra Direita n.
53. Garntese (juc a melhor qualidade qne at
o presente lem vindo ao mercado : achain-se em
exposico aos compradores.
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
grammos de melhor comprehensivo dos que tem
vindo at o presente, assim nomo marcos de latao
at meio grammo pelo mesmo systema, bataneas
de latao de torca .le 5 a 20 kilogrammos, metros
de madeira e de latao para medir fazendas, alcm
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
todas as qualidades, tudo por preces que s a vista
faz crdito : na ra Direita n. 53, Ioja de Manoel
liento de Oliveira Braga & G.
, RIVAL SI EUftO
Ra do Quemado ns. 49 e 57
fojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Maia, est acabando
com as miudezas de scus estabe-
lecimcnlospor isso queram apre-
ciar o que c bom e baratissimo.
Pecas de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
45500, 2-j, 3r>e.....
Gatoa de linha com 50 novellos
Pares de sapatos de tranca fa-
zeoda nova a .....
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......1^500
meias cruas para ho-
COGNAC.
4000
500
2.JO00
Assim como vende-se chitas para cobertas, a 240, 280 e 320 rs. o covado,
ellas antes que se acabem todas mais fazendas e roupas feitas, e que pelo preco que
vai fender ou liquidar, poneos dias poder durar, e quem se quizer sorlir de fazendas
e roupas feitas pasa a fasta pelo prefo que lhe agradar, se poder dirigir a ra da
Imperatriz armazem .la ARARA, que estar abe'rto todos os dias otis, das 0 horas da
ataalta, s 9 horas da noite.
72. Ra da Imperatriz. 72.
IGERAL.
O propnetano do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na ra da Impe-
l n. .o, declara ao respeitavel publico que tendo grande deposito de fazendas em
, e desejando diminuir este grande deposito por meio de urna liqnidacao t
r* ao da lo ou 20 do corrente, por isso convida ao respcitavel publico a vir
rarit
ser
dar
se
CUITAS LARGAS A 280 rs.
Veadera-se chitas francezas largas a 280,
3i0 e 3ti0 rs. o covado.
ALGODAO ENFESTADO TRANCADO V
1*000.
Veade-se algodo enfestado trancado para
leocoes a 1*000, dito liso enfestado a 900
astro..
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
4o* de senhora a 240 e 280 rs. o covado
MADAPOLO ENFESTADO A 30300.
Vendem-se pegas de madapolo enfes-
tado a 3*300, dito inglez de 24 jardas ou
22 aelros a g& 00, 70, 80, 90 e 100, a
peca.
IANZINHAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Veade-se lanzinhas para vestidos de se-
ofcora a 200, 240, 320, 400 e 500 rs. o
corado.
BAREGE PARA VESTIDO A 500 RS.
Veode-se barege de listas para vestidos
a 30 e 640 o covado.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
' rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
e 720 rs. o covado propria para vestido de'
utbora.
SEDAS DE CORES A 10.
Vende-se sedas de cores para vestidos de
seahora a i> o covado.
PORCO DE RETALHOS.
que fin-
surlir-
Duzias de
mem a
Tramoias do Porto fazenda boa
e pelo preco melhor 100 a tos a
vros de missoes abreviadas a .
Duzia de baralhos francezes muito
finos a2$4O0 ..'.,/ /gOC
Silabario portuguez com estam-
pas a ........
Grvalas de cores e pretas muito
finas a ........
Carioes com clcheles de latao
fazenda tina a......
Abolladuras de vidro para colote
fazenda fina a. jjoo
Caixas com penna d'apo muito
finas a :j0, 400, 500 e .
Carlees de linha Alexandre que
tem 200 jardas a .
Carreteis de linha Alexandrc de
70 at 200 a......
Caixas com superiores obreias
di massa a-......
Duzias de agullias para machina
Libras de pregos francezes di-
verso tamanho a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a. ......
Talheres para meninos muito
tinos a........
Caixas com papel amizade muito
fino a...... -
Caixas com lOfienvelopes muito'
finos a........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. .
Tinteiros com tinta prela muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. ,
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha com 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a...... 20500
Grozas de botoes de louca muito
fin5 a........ I6C
30800
0200
20000
0320
0500
0020
10000
0100
0100
0040
20000
0240
0120
0240
0700
0600
0320
0500
0320
01GO
200
60
ta
CHITAS PARA COBERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 320 rs. o
cofado.
CASEMIRAS DE CORES A 20500.
Vende-se casemiras de cores a 20500 e
30000 o covado.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 30000.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
a 30000, ditos de seda a 100 cada um
BRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-se brim de cores para caifas de
hornero, e meninos a 400 rs. o covado.
angas para cal^a a 3O rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado.
MUSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs.
covado, dita de oores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora
a 440 o covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se larlatana verde e de cores
320 o metro.
Lencos brancos a 20.
Vende-se lencos brancos a 20 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora
500 rs.
Ditas de linho fino a 10000,
bar.
JGRANDE SORTIMENTO
DE nOUPA FEITA DE TODAS AS QUALIDADES.
Machinas vapor de
forca de 3 e 4ca-
vallos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco e serrotes para desca-
rocar algodo.
Balanc/as para armazem e balco.
Camas de ferro.
Cofres de.ferro de Milnez e de
field.
Prencas para copiar carlas.
Fogo americano patent
JLOoIA
DO
GALLO VIGILANTE
Una do Crespo n. 9
Os propietarios Oeste bom ctnhecido estabele-
cimento, alui dos miiitos olvelos qne tinham ex-
postos a apntctacSo do respailare] publico, man-
aaram vir e ioumb de rwMir pelo ultimo vapor
da Ern-opa um completo e vanado sortimento da
finas e mai delicadas especialidades, as fjtaes ><-
tao resolvidos a vender, cuno de seu postante,
por. procos muito baratinhos e commodus para to-
dos, com tanto qne o Gallo....
Muito superiores lavas de pellica, pretas, bran-
cas e de mu lindas cores.
Mui boas e bonitas gollinhas e punbos para se-
nhora, nesto genero o que ha de uiais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para caberas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e do cores com vidri-
Ihos e sem elles; esta hutem o que pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola,
marlim, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 304000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 203.
alm destas, temos tanibem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
linas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marta com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, noste genero 6 o que de melhor so
pode desojar alcm destas tumos tambem gran i
quanlidade de oatras qualidades, como sejam, ma-
deira, baloia, osm, borracli.i. etc. etc. ele.
Finos, bonitos e airosos chieotinlios de cadeia e
de outras qnalidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas metas de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a It .unios de idade.
Navalhas cabo de marlim o tartaruga para faaer
barba ; sao muito boas.e do mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vei tam-
bem asseguranKs sua qualidade o delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores aaolhaa para machina e para crox.
Linha muito boa de poso, froaxa, para encher
labyrintho.
Bons baralhos de carlas para voltarete, assim
como os lentos para o mesmo um.
Grande e vanado sortimento das roelhores per-
fumaras e dos uielhores e mais conhociios per-
fumistas.
COLAUES DE ROER.
Elctricos nugnelicos contra u convulsoes, e
facilitam a deutico das innocenlos crianzas. So-
mos desde muito roeebedoNs destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afim de que nunca faltem no mercado,
como j tem acontecido, assim poi3 poderao aquel-
los (po delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre oncontraro destes venia-
deiros coNares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao apiilicados, se reuderao com um mui
diminuto lucro.
Rogamos,pois, avista dwenjertos que daiiarnps
declarados, aos nossos freguozs e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis Ioja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch &C, em
cognac ama das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just, ra do
commercio n. 32.
MZARMVERSAL
8-Hua \ova-
Carneiro Vianna
Neste BAZAR cncontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima expsito servicos a electos para almo-
co e jaotar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros parasala e cimademesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fnzer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazermanteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e manga, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamaitos, molduras
para quadros. gaz, bakles americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para enancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e aesa, tpeles para sala, quarto,
frente de sopb, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos oulros artigos que se encontraran
venda no mesmo eslabelecimento e que vale
a pena ir examinar.
lAlniriiiiii camis
Uhit-
Esto producto alimentaoao para doentes, mui
apropriada para cranlas e para as pessoas saas ;
indispenavel a todos, porm. principal.ente aos
viajamos, que terao nelle o recurso de poderem
ler alimentaoao de carne fresca incerruptivel, e
que com facilidade so aprompla o se conduz, por-
que n'iini pequeo volume carrega-se alimentado
para muito lempo.- Sobretudo cbama-se a alten-
tg dos senhores de engenhos que encontrarao no
EXTRACTl'M CAHXIS o recurso de alimentacao
agradavel, hygicnica e barata para seus fmulos e
seus doentes.
Esto producto fabricado pelo processo do dis-
tincto medico Dr. Ubatuba, no Hio-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesla cidade em
casa de Jos Victorino de Rozando A C, i ra da
Gada, escriptorio n. j', primeiro andar, veuden-
do-se :
No deposito a ra da Cadea n. 32.
as pharmacias dos Srs.:
Manoel Alves Barbosa, mesraa ra n. 61.
Joaquira de Almeida I'into, ra larga do Rosa-
rio n. 10.
Antonio Marte Marques Ferreira, praca da
Boa-Vista n. 91. v
N. B.As latas que contcm o extracto razem
urna guia para scu uso.
para aca-
Scbonete de alcatrdo.
DK
Noade-se urna porcao de retalhos de cas- Veode-se a roupa feita por menos 26 ou
sas, de laa e sedas c de outras fazendas 30 por cento do que em outra
* ? i'f3!0^60, iisso os pretndenos podero vir
para ver a realidade do annuncio.
CffALT DE CORES A 800 RS. Velbutina preta a 320 rs. o covado, para
Vende-se chaiy de lisias de seda a 800 rs. acabar. l
^l'lAIES I ria a i I BALOES.DE ARCOS A 4,5500.
v..^ rl;H a A^k k}&' Vendem-se baloes de 20 e 30 arcos a
I ?S casia a '^ e d9-me- mo cada um. ditos modernos a 4*.
C/?rtfs nr,llainn, I BHM HAMBURGO A 84000 A PECA.
2f.;A A^^,RS- Vendem-se pecas de brim liso de lam-
JStfd^nST, VS C UStra P", bTO a 8^' ven> a ^r mais barato do que
asimos (y a 2-JiOO rs. para ac- algodaosinho.
CORTINADOS A 144000,
Vende-se cortinados para cama a HA
para liquidar. Ditos para janellas a 75.
Todas estas fazendas se vendem muito
barato na ra da Imperatriz n. 56.
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que t5o boa
acceita?ao tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu A C,
34ra larga do Rosario34.
Na pharmacio do.Pinto ra
Larga do Rosario n. 10 junto
ao quartel do corpo de polica.
Acham-se constantemente promptas a se-
rem satisfeitas, as prescripces dos Sis.
facultativos, e as necessidades dos enfer-
mos, as especialidades da mesma pharma-
cia, compostas de medicamentos, tanto in-
dgenas, como estrangeiros.
Tosse e molestias do
peito.
Xaropes de fedegoso, rabo de tat, Wio
pao Cardozo, juc,mulung. mutamba.etc
etc. etc.
Loja de miudezas de Ferreira da CuubaA
Temporal, ra do Queimado n. 63, est
quimando por todo preco :
Jogo de rispara a 400 e 500 rs.
Redes para coques a 240, 400 e 500 rs.
Linha de 200 jardas (duzia) 1,$200.
Caixa muito fina para p de arroz 1500.
Relogio de sol 120 rs.
Latas com banha ;i 160, 200 e 320 rs.
Agua florida verdadeira a 15300.
Agua divina dem I400.
Gravatas pretas para homem 4' 0 rs."
Pentes de travessa para menina 320 rs.
Olio philocme verdadeiro 4,-5200.
Aderecos de plaqu A 15500, 25 e 55.
Meias cruas para homem 35300 e 45 a
duzia.
Botoes enfeitados para vestido, 15200 a
duzia.
Leques do santol 55, cada um.
Dittos de madeira 35 cada um.
Coques de tranca, boa fazenda, 25,
25300 e 35 cada um.
Meias finas para senhora 45 a duzia.
Banha em frascos a 400,640 e 15200.
Frascos com extracto muito fino 25 e
25500.
Caivetes de duas folhas a 240 rs.
Sabonetes finos 80, 160, 200, 240 e
320 rs.
Olio baboza 400, 500, 600 e 800 rs.
Agua de colonia 400, 500 e 800 rs.
Cartas francezas 200 e 240 rs.
Caixa' com extracto 25500.
Cartas portuguezas a 120 e 200 rs.
Pentes brancos com costa de metal
320 rs.
Dittos pretos 200, 240 e 320 rs.
Galo de 13a para vestido (pessa) 400 rs.
Fita de sarja lisa e lavradas, 15500,
m e 25500.
Caixa com obreias de maco 40 rs.
Caixa com papel amizade a 700 rs.
Ditto c dourado a 1$.
Ditlas com envelopes 500 rs.
Caixa com agulhas francezas 160 e
240 rs.
a NOVA ESPERAR!
Ra do Queimado -- 2)
Advertencia!
A Nova Espelunca, roa do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidadi
de miudezas, e como se approxinia o tem-
po em que tem de ser dado o balance, por
isso desde ja previne ao pespeitavel publi-
co, que esta resolvida a vender suasmer-
caduras pelo baratissimo prego, para assim
diminuir a grande quanlidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregne-
zes, e os que n5o forem venham ser fregue-
zes, em tempo tao opportuno quando
NOVA ESPERANCA convida-os pechincha-
rem, pois que para comprar-se caro, nic
falta aonde e a quem...
Elle quere ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente deParis) queraem-
pre primar em nos remetter objectoa de
gosto e perfeicao, e ella (loja da Nova Es-
peranza) quer sempre dividir com seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'ambos) i
Nova Esperanca ra do Queimado n. 21.
alm do grande sortimento que j tinha,
acaba de receber mais o seguinto:
Bonitos broches, pulceiras e brincos d*
madreperola.
Papel e envelopes bordados o mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bollos
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos galloes, franjas e trancas d
seda c de 15a, para enfeites de vestidos.
Botoes de todas as cores e moldes novo
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo com
pengentes e sem elles.
Botfies pretos com vidrilhos com pingen-
tes e sem elles.
Lavas de-pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madreperula, mar
fim, osso efaia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento d*
miudezas ra do Queimado n. 24, na
Nova Esperanca.
Collares anodinos ellectro-magnet*
eos contra as convulces das
creangas.
N3o resta a menor duvida, de que muito
collares se vendem por ahi intitulados ct
verdadeiros de Royer, e eis porqae muitoa
pais de familias nao creem (comprando-os}
no cffeito promettido, o que s pdem dar'
os verdadeiros; a Nova Esperanca, por
que detesta a falsificar*) principalmente ne
que respeita ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes collarej;
e garante aos pais de familias, que sSo
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrivel incommodo da
convuleSes, assim pois preciso, que ve.-
nham a Nova Esperanca a ra do Queimad-.
n. 21 comprarem o salva vida, para seca
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando entao ser d>
fiicil alcancar-se o effeito desejado, embor
sejam empregados os verdadeiros coliare*
de Royer.
1
m

jMOD.to A PECA 45000.
algodo a 45, U, 65
| a peca. E muitas outras cousas que
enfade aoar.
CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem amarello de Vicente Fer-
reira da Costa & Filho, deronte do arco da Coa-
cciclo, env barricas grandes.
Novidade.
UVAS EMACAAS
Chegaram no ultimo vapor da Earopa, e acham-
se venda no pem restauran! do Hotel Central
na estrena do Rosario n. 4 .A.
- Vende-se nm escravo moco e de bonita flen-
ra.pedretroie oda-obra, e perito cm assentamen-
to do engentaos, e muito bom cozinheiro na es-
J.' mo de Barros, sitio n. 29.
Rheumatismo e molestias
syphiliticas.
Arrobe vegetal, xarope de Salsaparrilha
do Para, pilulas e xarope do veame, tin-
tura e xarope de sicupira.
Doencas do Bgado e baf o, anemia,
opilado ele.
Emplastro, oleo, pommada, tintura, pi-
llas, xarope e vinho da milagrosa JURU-
BEBA,
SEZOES 01 FEBRES IXTEBSITEaTES
As pilulas anti-periodicas de Pinto.
nico deposito destes medicamentos na
pharmacia do ser? autor ra larga do Ro-
sario n. 10, junto ao quartel do corpo de
polica.
La para bordar de todas as cores (libra)
65800. l J
Bonets para menino 15,25 e 25500,
Linha de marca (caixa) 240 rs.
Meias para menina (duzw) 35 e 35500.
Pecas de tronga liza e de corocol a 40 rs.
Sapatos de la para menino a 320 e 800,
Capellas francezas a 25500.
Facas e galios, cabo de balanco (du-
zia) 75.
Chicotes paracavallo 600, 800 e 15500.
Bengalla de canna 14, 15500 e 25.
Vortas para luto 500 rs:(ctd urna).
Papel almaco, greve (resma) 15500.
HAZ CAZ CAZ
^ Chegon ao antigo deposito de Henry Forster &
C, ra do Imperador, um carregamento de gai
de primeira qualidade; o qual se vende em partida*
e areta!ho por menos pre$o do que em outra qnal
qner parte.
Oleo de linhapa
nos~ armazen de Tasso Inno.
Salitre
no armazqns de Tasso Irmao.
m Apri de Flondu
no arffllzens de Tasso Irmaos.
Attenpof
Vende-se a facrca de cigarros o charutos bai-
lante afreguezada e com pouoos fundos : qUem
pretender, dirija-se a me3ma, na roa Direiia nu-
mero 50.
-
3 cordeiro providente
Rna do Qaaefmado n. 1G.
Novo e variado sortimento de perfumara i
finas, e outrbs objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que ellectivamentc est provida a
loja do Cordeiro Providente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
aotavcl pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e commodidades de pre-
cos; assim, pois, o Cordeiro Previdente peii-
e espera continuar a merecer a aprecia
4o respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conhecidamansd.
a barateza. Em dita loja encontrarao os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologne mgleza, americana, fran-
ceza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservaco do
isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agrada/veis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Finos extractos nglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
ro de violeta.
Oulras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo pljilocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escolhidos cheiros, em frascos de dille-
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito fiaoiem caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
lias perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
bem de perfumaras linas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p d arroz
e boneca.
Opiata ingiera e franceza para denles.
Pos de caraphora e outras differentes
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Alada mais coques.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhos
e alguns d'elles ornados de flores e fitas,
astao todos expostos apreciacao de quem
os pretenda comprar.
GOLUNHAS E PNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeicao.
Flrellas e Otas para cintos.
Bello e fariado sortimento de taes objet
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com
prador. ^
a
UfGfW


Diario de Penianibuco Segunda feira 27 de Selembro de 1869.

ii
I
Resta venda un eseolhido sortimento do ob-
Joetos de maroineria, corno sejam, mubilias de Ja-
caranda, mogno eanr.rolln, obra nacional eeslrau-
gejra, da apurado go-to e por prdjjo* razoaveis:
ua ra estreita do Itosario n. 31 Nesta mesma
casa fazom-se cora perfeiclo todos os trabalhos de
paibinha, como sejain, empalluunentos do lastros
para eamas, cadeiras e sopbs. ___
1
Tomeiras para pusaftem d'agoa, de diversas
rossuras : na ra do Queimado, Azevedo 4 Ir-
tll'lO.
EM CONTIMJACAO
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
A rtia do Livramento n. 6, contina a lia-
ver para vender p.)r precos rasoavcis, o
melhor violto verde at liuje viudo a esle
mercado.
Gravatas patrio 'icas.
Pele ultimo vapor clicgaram de cncoinmenda
especial grvalas brasileira*, nurw-verde para os
prximos femjaa da eonelusio do guerra, A vea-
nudo n.
'*ti*BJMB''*'1
h.
-y affif-,
&6 $tMA*6
DE
FLIX PEftEIRA DA SILVA.
Gar*me-sc a casa, pnrtanto faz.
COUla. Restando apenas algunas
-efj mercadorias e armaran da qui-
\\ ai ilo armazem da luja a rna
Nova n. ft), faz-.-e seiente ao pn-
bhY.i inljn.i.lo, i|ue liiiHda-sea
armaras e mercadorias existentes )?*
anda nfl dito armazem, e por ron-
seqnencia negocio inrotiteSa-
wlni'Hte vantajosi, visto qne se
tBTaflBj a asa : quem pretender
dirija-se tratar no nesute aiiia-
zein.
0 proprietario deste grande estabelccimento tendo sido o arrematante da
exlincta loja denominada==/AJl0/.W DAS DAMAS=i ra da Imperatriz n. 36, e nao
Ihc tendo sido possivel, na mesma loja, concluir a liquidarlo da grande quantidade de
fazendas que all existiam, pelos poucos dias que leve at entregar as chaves, vio-se
obrigado a passar a maior parte dessas fazendas para o seu estabelecimento, o=PAVO
onde o respeitavel publico encontrar um gran le sorlimento das melliores fazendas de
linho, la, algodao e seda, que se lbe vender muito mais barato do que em outra
j qualquer parte, com o fim de apurar diuheiro, e as pessoas que negociam em pequea
'escala, tanto da praca como do matto, nesta casa poderlo fazer seos sortimentos em
pequeas ou grandes porces, vendendo-sc-llies pelos prefos que se compram, ms
(casas inglezas; assim como as excellentissimas familias poderSo mandar buscar as amos-
tras de todas as fazendas, ou mandar-se-ha levar pelos caixeitos da mesma loja em mas
casas; o eslabelecimento se acha constantemente aberto das 0 horas da manliaa s 9
da noite.
A AGUIA BRANCA lem convicio de que a abundancia de objectos de novidade-
cm seu constante e completo sorlimento, a boa escolha no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, e a limitar ao de seus precos, estao na op niao do rcspeitavel publico
em geral, e na de sua boa fcegrjezia em particular; mas anda assim ella julga de seu
dever scientificar a todos, da rcccpcjo d'a-juelles objectos que esto alera do coramum,
como bem sejam :
li.lM.JLAi.
Vende-se verdadeiro cimento ; na ra da
Madre de Dos n. 22, armazem de Joo
ftlartius de Barros.
BRACO DE OURO,
Ra do Imperador n. 26
Xeste estabelecimento se encontrar diariamen-
te um completo sortmente de pastelaria de todas
..s qualidades para lanCV.e e sobre-mesa, etc., etc.,
itolintios de tudas as qnadadea para cha, presun-
to* de liambre, bolos uglcces, pudins, e finalmente
tu do que consiste em una boa pastelaria, enm o
inator assoio e esmero, ha bysson, preto e mindi-
^;lio lo melhor que lia ho mercado. Nesta isa
isseuein-s>' eacomwendas para casamento-, Mies
rbaptisados, comprumettendo-se os donos do es-
a tmlcciincuto a ser "ir o melhor que for possivel
a vontade di) freguez, (pondo para esse Ihn de
am completo pessoit. Uercbe-se avulso tota e
.; ulquer eneomiHeni'.a, como sejam, bandejas,
'b.dus e pes-de l ii'' e.tlda e crystaJisaCos, fruetas nacionaes e es-
wangeiras, amndoas ronfeitadas, nm completo e
variado sortimento de -caixinbas de todos os costos
t: pret^js, para ininws>er seulioras ; estas vaixi-
uUas recenlemente enejadas de Pars, sao de pri-
tnorado go tu, oflerece mulaj aos galanteadores do
bello sexo, pis nllas acharao um digno serio
Msente para as lunas t>; sea* peasanienlos. lico-
res, viom linos de I ias as qualidades, coRservas
.mullios em Utas. Os donos duste estabelociinen-
es nao H jiiiau-lo deslicis, fazent lodosos
otorcos para servir o respeitavel publico o me-
n or que for passir6l, n-endo principiantes -e lu-
r rorrencia do respoitavel jtublico desta capital, na-
tioiiaes t^ estraageiros. Pecbincba : legitimo vi-
nho musca'.el em farsas,-que se vende por ramo-
do preco para pai ;niiat>- e para negocio.
Explendido sortimeuto de pechwcha do pavao para escravos
Vende-se urna grande porr5o de esta-
menba msela da, propria para vestidus de
escravas, camisas e calcas para moloques,
Acha-se este grande estabelecimento com- \ sendo urna fazenda escura Irancada e muito
pletamenlo sortido das melbores roupas, j encorpada, pelo barato preco de 200 rs.
sendo calcas palitts e coletes de"casemira, o corado, fazenda que sempre se veudeu
de panno, de brim, de alpaca, e'de todas' por muito mais dinbeiro.
roupas eitas
NA LOJA DO PAVAO A RA DA
1MPERATRIZ N. 00
as mais fdzendas que os compradores pos-
sain desejar, assim como na- mesma loja
tcm um bello sortimento de pannos casemi-
Cortiuados
Para camas e janellas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
ras, brts, etc. etc. para se mandar fazer. Ihores e maiores cortinados bordados pro-
qualqucr pega de obra, cora a maior promp- prios para camas e para janellas, trae se ven-
tid5o vontade do freguez, e n5o- sendo
obrigados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
ATTENQAO j
Grande e til no- j
vidade. i
Tabellas caupniatkas dos precos de \
lualiiuer gcMoro de e.sfl polo antigo ys- i
'tema ao mtierno KETRIi'.O DECIMAL, J
[ Irabatho hoje de grande utilidade, por-*]
(jue com un himples golpe de vivta ve- i
H I relaeiio 4 proco da libra ou da ar- j
[ raba rom o lfagramta' sem se |rdor I
[ urna so frac ca, poupando assim o tra- rt
balfao do Etter o eajcuto c evitar de si .
os engaos. Balas tabellas sfio lmj in- }
tlispt-iisaveis atados <;e negociam com
atg-idao, assuear. cuiiid* xarque, mo-
lliaiius, ferra^eus e todo qualquer genero
ou artigo de peso. Alguns exemiilares
i|ie lstam, Teade-se ra do Crespo
n. lis, loja dos grs, Andrade & Mello,
Madre Amotiin, e Yigarw a. 1, pmeiro andar.
MOLEfIAS.>oPEiTO
rffPPHQSPHITOS
ao Di t,HURGH)LL
XAR0PE.de WPOPHOSPHITQ de SODA
XAROPEde-HYPOPHOSPHTOde CAL
flLULASde-HYPOPHOSPHITOitefflJININO
CrLQROSC^NFMIA
cores; pal: cas
XAftOPEdeH'fPOPHQSPHITO de FERRO
'LULAS de HYP0PHOSPHT0 de MANBAHESA
-BR0MCH1TIS
DEFLUXOS ASTHMA
PiSTILHAS PECTOaAES-^CHRCHIU
Eligir para ot xatojies a [rateo quadrada t en
todoi o producto* a asignatura do O" CHOD.-
^'hiMi, e o lcirtiro com a marca de fabrica da
PUUBUCU SWJJtar, 13. rmCguUdiont. PARS
W POS DE ROG
ApprovadtM pela Academia imperial
de medicina de Paria
m frasco do P** *. dissolvido
em urna garrafa d'agua, d urna limonada
agradavel, que purga rpidamente < de
um modo cerlo, sem causar a menor
rritacio como acontece cora a maior
parle dos outros purgantes. Oa P6a de
Bog, sio inalteraveis por isso empre-
gam-*a CMlmente em via|caa.
k j em Pokaiiicco, Mtartt t (7*. A
n'esle vasto estabelecitsento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas., ceroulas de
linho e algodao e outroM muitos artigos
proprios paru homerts e senhoras promet-
tendo-se-lbe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. a ra da Impera-
triz n. 60, loja e arraazem de Flix Perei-
ra da Silva.
EspartUlios a S^OOO na loja do
I'avao
Vende-se na grande porcao de esparti-
Ihos modernos com o competente cordo,
tendo sortimento de.todos os tamanhos, e
vendem-se a 3l cada um.
BRAMANTE PARA LENQOES COM 0
PALMOS DE LARGURA A 1-5800
Chegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 00, urna grande porcao de
pe^as de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o curapri-
meoto de em lencol, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de 1)5860 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicacoes f ara arranjo6 de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se ama grande porgo de cera de
carnauba ero saceos, por preco mais berato
do que en outra qualquer: na loja do
Pav3o ruH da Imperatriz n. 50. Deelix
Pereira da Silva.
MUSSELINAS DE COR
Vende-se as mais benitas mussebnes de
cores a 500 rs. o covado.
AS BASQUINAS DO PAVO
Chegaram para a loja do Pavao as mais
ricas basquinas de casaquinbos de eeda
pretas ricamente enfeitados, sendo com os
feitios mais novos que tern vindo ao merca-
do e vendem-se muito em coota.
FAZENDAS PARA LVO
Na loja do Pavao.
Encontra-o respeitavel publico ueste estaueteci-
meuto um graade sortimento de fazendas pretas,
como sejam, assas francesas e inglezas, chi'.as
pretas de todas as quadade, fazenda de lia de
toda* que tem vindo, proprias para luto, como
sejam, laaxmfcas, alpacas laveadns e lisas, can&>,
bombazinas, u.oriu, etc., que tudo se vende per
pceo barato.
NO\V:F. ASQUINASC'.IM CINTO.
Chegaram as mais modernas basquinas de gros-
denaple pieto, rifamente enfeiadas, sondo de um
feitio intratiKiiHe novo, com rrcos cintos largos,-c
vendem-se por -preco razoavel
CAMAS FKANCBZAS.
Vende-se nm elegante sortimento das mais finas
e mais medrtrna3 cassas fraacozaa que tem viudo duzia.
ao mercado, sendo com padres miudinlios e
grandes, e vendem-se por preco mijito em cont.
AS *EOAS DO PAVAO
Alias njvidades.
Pelo ultimo vapor chegaram para loja do IV
vio, que vende mais barato do que em outra qual-
i|uer parte, as sedas seguintes : poopelinas ou
gorguroes de linho c seda, com os mais delicados
padroes, sedas de listras, padroes iateiramente
uovos, gmz de todas as cores, sendo verde, azul,
lyrio, rosa, cinaeuto, etc., setin?, braaeo, azul,
verde, rxo, lyrio etc., etc., assim como um pran-
de-sortimento de grosdeHa[dos pretos de todas as
qualidades, superior gwguriio proto de seda
para vestidos e coilete.
AGRACIANAS.
dem a i2(5000 rs. cada par at 255000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
BALOES MODERNOS E SAIAS DE LA
Na loja do Pavao vende-so os mais mo-
dernos baloes reguladores tanto de musse-
lina como de la de cr, e as mais moder-
nas saias de Iaaenfeslada, mais barato do
que era outra qualquer parte.
SULTANAS
Chegou para a loja do Pavao um grande
sorlimento das mais lindas sultanas, para
vestidos, sendo uilo larga e bonita fazenda
com listas de seda e os padroes mais novos
que tem vindo a este mercado, vendendo-se
a 15400 o covado, na loja de Flix Pereira
da Silva ra da Imperatriz n. 60.
ORGANDY IIRANOO.
Vende-se o mais moderno organdy forneo para
vestidos com listras largas e miadas, assim como
uina grande porcao de cambraias brancas, tapadas
o transparentes, leudo das mais feaixas de 4*0Q a
pega, at as mais linas de 10 ou 12J0OO, todas
esnts cambraias se vendeiu mais barato de que em
outra qualquor parte.
CUGHA8 DE FSTAO.
Vendem-se cok-has de fusio brancas e de cores
por preco muito cm cunta, na loja do Pavao,
ORGANDY DE COR
A ,'(C0 rs. o covado.
Vendem-se'bonitos organdys do cores com bo-
nitos padroes'6 fixes a 360 rs. o covado.
CAKCSAS PARA SINIIORA.
Vendem-se finissimas camisas francezas borda-
das para senhoras, na loja do l'avao.
uaiikijKs a :>ee rs.
Chegou para a lua do Pavao um grande sorli-
jnento das mais lindas bareges transparentes todas
de la, proprias para vestidos e roupas para me-
ninos, sendo com as mais viva* cores, tendo de
listras, quadriirlios e lisas, e vendem-se nelo-bara-
to preco de ,50i rs. o covado, nicamente na luja
do Pavao.
AS CELEZIAS DO PAVO.
Vendem se as mais liaas celezias, esgniiea e
brelanlias de linho por preco milito em con'a.
FSTAO H11ASCO PARA VESTIDOS A fAt ItS.
Vende-so fuatiu branco, com lisia e lavraduibos,
muito proprio para vestidos e.roupas de mcmuus,
a GiO rs. o covado.
GOLLKMNHOS PARA SENHORAS.
Vendem-se fiaissimos collerinfcos de e.-guio de
linho proprios para senlnras e-tambem para luc-
ilinas a 5 a duzia.
AUPAf^S DE COrtMO.
Vendem- se as mais brilhantea alpacas de cor-
daozinho para vestidos, tendo as.raais lindas cores,
como Bisuurk, lyrio, rxo, ganga etc. etc., pelo
barato preco de MOO rs. o covado.
TARL ATAAS,
Vende-se fiaissima tarlatana branca e de todas
as cores, assia como lile branco bao a 800 rs. a
van,
ALGCBAO ENFEST-WO.
Vende-se superior algodaozinho com duas la
guras, proprio para lencoes, sendo lizo e entrau-
cado, c vende-se por preco muito rasoavel.
MEIAS PAliA MENINOS A :jo00 RS.
Vendem-se duzins de Dietas superiores par*
meninos e meninas, pelo barato preeo de 3300 a;
Bonitas caixinbas de madeiras envemisa-
das, contando navalbas e os mais necessarios
para viagem, servindo ellas de carteira
pjando abertas.
Outras cenforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras macbetadas, com tbesouras e os
mais necessarios dourados e de madre pe-
rola para costura, obras de apurado gosto
e peifeifSo, proprias paro um bello pre-
sente, tendo atgumas com musha.
Estojos ou carteiras de ecuro com nava-
lbas, e os mais necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARFIM
Para unbas, dentes, cabello e ronpa.
Outras de balea com macbetados de ma-
dreperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leques, estovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
Ricas capcllas com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para se-
nhoras.
Voltas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e com pin-
gentes para o pescoro.
Outras cora aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Boles com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
prata dourada, para colletes, cada nm 5-5.
Boloes de cristal, encastoados em prata,
para pnnhos, 45 o par.
Camisas de ilanella para hornera, a me-
lhor qualidade que tem vindo a este mer-
cado,
Meias de la para homens, senhoras e
creancas.
Ditos de dita, tecido de borracha, para
quera soflrc de inchaco as peinas.
Pannos de crochet para cadeiras.
Novo sortimento de toalhas de labyria-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco c
preto.
Fil preto, de seda, com salpicos.
Pequeos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, etc.
bonitos passarinhos de metal prateados,
para segurar costuras, tendo almofadinbas,
de velludo para agulhas e alfinetes.
Tbesouras de duas, tres, qnalro e cinco
peritas para frisar babadinbos.
AGLIIAS NON-PLUSULTRA
Tal a qualidade d'essas agulhas, que
merecen ao fabricante o pomposo titulo de
Noa-plumltm, merece a Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligentes senhoras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
At agora nada se. tinha visto de tao bom
cm lal genero, e anda assim custa cada
papel apeos 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abnndaro
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porra as verdadeiras continuarao a
vir especialmente para a loja da Aguia
lranca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objectos
que constantemente se adiara venda na
loja da Aguia Branca, seria seno impossi-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa e anliga fre-
quezia, e pede aos que de novo queirara
reconhecer a commodidade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esquecam de comparecer loja d'Aguia
Branca ra do Que.imado n. 8.
N. 23Largo do Terpo.N. 23.
SIMIO DOS SANTOS ft C.
Os proprielarios deste bem sortido armazem de secco e molhados, parlecipam
aos seus numerosos freguezes, tanto desta pra?a, como do matto e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que teera um grande o vantajoso sorlimento de diversas merca-
dorias e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a retalho, por
menos preco do que em outra qualquer parte, por ser maior parte destas mercadorias
compradas por corita propria, por isso quera comprar at a quantia de I0O#, ter cinco
por cento pelo se prompto pagamento garanliudo-se qualquer genero sabido deste
armazem. ^
GAZ AMERICANO 9^! a lata, a 400 rs. 620 rs. oKtrOgrammo, em porcao
a garrafa e 000 rs. o litro.
VINHO VERDADEIRO FIGUEIRA 360 e
640 rs. a garrafa, a 4i00 e 4#800 a cana-
da, a 720 e 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melbores marcas.
Cliagon esta nova fazenda c ni o neme de Gra-
cianas, endo de urna su eor, lyrio, rxo, verde,
azul, etc., etc, e muito encorpada, com lustre pro-
pramente de seda, seudo raellior o mai* moderna
que este auno tem vindo paca vestidos, e vnde-
se pelo barato preco de H o covado.
ALPACAS LAVRADAS
Na loja do l'avao.
Chegou pelo ultimo vapor um grande sorlimen
to das mais modernas e mais bonitas alpacas la-
vradas para estidos, tendo entre ellas algumasque
fazem a vista propriamoote do seda, o vendem-se
por precos muito em cuota.
GUBGURO PRETO.
CUcgoy para a loja do Pavao o mais eticorpado
gurgurao de seda preto para vestidos o eolletes,
que se vend mais barato do quo em outra qual-
quer parto.
MADAPOLAO FUANCEZ
A 7 000, s o pavo.
Vendem-se poca* de madapolao francoz eom 22
metros, pelo barato preco de 7*000, dito enfesiado
com 20 jardas a 700, assim como liuissimos ma-
dapoloes fraucezes u inglezos, ditos de jardas, que.
se veudem mais barato do que em outra_qualquer
parle, por haver grande porcao
AS CASSAS DO PAV^O
Copad- a 300rs.
Vendem-se aistimas cassas francezas com lia-
dos desenlias e cores Ajeas a 300 rs. o covado.
CHITAS BARATAS
Ha loja do Pavao
Vende-se urna grande porcao de chitas escuras,
a claras, de cores fixas, por precos qne admiramn
BASQUINAS DE GUIPULB.
Chegaram as mais bonitas e modoruas basqui-
nt (notas de guipuze, gtie se vendem mais barato
do que em outra qualquer parto; assim como as
mata delicadas romeiras ou pelerinas de croch
preuis, enfeiadas uo verde e ontras eo*es, que se
vanos muito em ronta.
CHAPJS05 DE SOL
\eade-se um grande sortimento de chapos de
sol deisda o alpaca que se vendem muito ba-
ratos.
LENCOS BRINCOS.
Vendem se bonitos lencos brancos e -de cores
eom barras e abanuados,* pelo barato preco de
;ia00 a duzia, ditos de liuljo aban hados a
duzia, ditos de esguiao para varios pref os, ditos
dealgodSoa gj e UHOO a duzia. ________
Xarope de fedegoso
de Pinto
E' de urna efficacia verdadairamente raa-
ravilhosa como calmante do systema nervoso
e appbcado contra a parasia, astbma,
tosse convulsa ou coqueluche, tose recen-
tes ou antigs, suffocaeoes, catbarros,
bronchicos, ele., e em geral contra todos
os sofinmentos das vas respiratorias, e
na pttsica pulmonar, sua virtude contra
b ttano ou espasinos, econvulsoes io-
contestavel, e ninguem ba que a desconbe-
ca. Ra Larga do Rosario n. 10, Pernam-
buco.
Baratisiimo!!
Cortes de lia eom 13'* 11 covados a .1*. chitas
e cambraias a 340 rs. o covado: na loja u. 39
ra do Queimado
400, 440 e 300 rs. a garrafa, a 35 e
3500 a caada, 600 e 640 rs. o litro.
AZEITE DOgE-DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 7#acaada, e I VINHO BRANCO BE LISBOA a 600 rs.
a garrafa, 4*300 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 32 re. a garrafa, 2200,
I800 e 1*400 a caada, 360 e 480 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR a i 440 e
10280 a libra, 3140 e 2800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 9S0, 900 e 830 rs.
a libra, e 25*00, 1*980 e 15870 o kito-
grammo.
DEM PARA TEMPERO 640 rs. a li-
bra, 15400 o kilogrammo, em porfo se
lar-abatimento.
BANHA DE PORCODE BALTIMOOR
720 rs. a libra, e 15370 o tilogrammo, em
,porc5o se far abatimento.
ARROZ DO MARANFIO E DA INDIA
ha aba-
timento.
BOLACIIINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a 15 e 15400 a lata.
VELAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
masso. em caixa ba abatimento.
PH0SPH0R0S DO GAZ E DE SEGU-
RANCIA, 5 280, 400 e 560 rs. o masso,
3520 e 65300 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACHINHAS
DE MUITOS TAMANHOS 35500, 55500
e 15 a libra.
GOMMA DE MILIIO AMERICANA 400 rs
o masso de urna libra, e em caixa ba aba-
timento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
SERVEJA INGLEZA MARCA II 55500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS, VERDADEIRA 1HLERSA
BELL, 800 rs. a garrafa e 95 a dnzia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 15500, 15200, 15 e
800 rs. a garrafa.
GENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 75 e 05 a frasqueira, e 500 rs. o
fraseo.
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
20e 140 rs. a libra. 260 e 300 rs. o ki- a UlJSi?S nivni v?W
logrammo e 3,4800 a arroba. I^S3 ?,,VERS0S VfAP0RLS. i
ALP1STA 240 rs. a libra e 520 rs. o'^' f5800 e 2?5i00' em caixa faz"se Sran"
ktlogrammo, e 65 por 14 kHogrammos. ,de'
CAF EM GRAO 65 e 65500 a arroba,
Ao publico.
t Vital do Necroiws, com b>p e < ourives ra do imperador n. :U, \eMh> rirtiii.)
barato, concerta ipialquer juia poi tMebtiae &< pre-
eo que em outra qualquer parte, compra on< \e-
fho, proto, c pedras preciosas : ser bun jue ap.
p.-ueeain |iara salieren) da vwdsdc
Bom negocio
Vende-SO duas pequeas casas de pedia
e cal, situadas na Baixa-Verda na Capaba;
quem as pretender diriga-se a psta typw-
graphia que adiar com quera tratar.
2 8
m
o^
= O:
m
lis8
a S OH
i SC1
. 8.2 ="
a O 2.
2 3 "a
n
m
s S
3 1-5 =
c
P2
D.= S
S 5.
^?**
2
A) C
200 e 240 rs. a libra, 440 e 320 rs. o
kilegrammo.
SABAO MASSA 20 e 200 rs. a libra,
570 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa ha
abatimento.
T0UC1NII0 DE LISBOA 400 rs. a li-
bra, e 880 rs. o klogrammo,e-115300 por
14 kilogrammos.
CHA FINO, GRADO E MIUD1NH0 os
melhores que ha no mercado, 35 e
35200 a libra, 75080 e 65540 o kilo-
com farinha da trra.
Mata & Laadebo veadem saceos eom fariuha da
mandioca, mais barato do que em outra parte :
na ra do Queimado, travssa do Rosario a. 18.
MA6SAS PARA SOPA, MACAR60, TA- graramo.
LHARLN E ALETRIA, 8O0 rs. a libra e DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 25700,
15750okilogrammo. 25300, 25200 e 25 a libra, e 55450-e
SEVAOINHA E SAFI 280 rs. a libra e 45180 o kilogramrao.
Assim como ha outros muitos mais gneros, virilio em ancorlas, azeitonas,
passas, figos novos, charutos de diversas marcas, linguicas de Lisboa. marmelada,_con-
sen'as gefea de marmello, pcego, ervilhas, peixe em latas, sardinhas-de Naftes,
vinho verde engarrafado, pomada caneMa, cravo, ervadoce, cominho, pimertta, grandes
molhos de sebolla 15S00, linalmente muito mais gneros que enfandonho
mencionados.
Cha toai-piirgatlro e depurativo
de Chambard.
Composto das plantas as mais odorferas e a
mais virtuosas dos montes os mais elevados, o cha
tonipurgatioe-de Chumbar possue um gusto sabo-
roso e um aroma snavssimo, e as propiedades as
mais notaveis sobre os embaracos do estomago,
dos intestinos e do ligado, 6 o desobstruenle por
excellencia na constipacao do ventre, e nao lem
resguardo algum. Depurativo especial e direc)*
das hiles c dos humores, refresca o sangue depu-
rando-o.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pliarmaca de Barlheiomeu & C-, ra larga de
H*>arw n. 34.
':
No nrmazem da roa de Apollo n. 28 ba para
vender urna eadeirinba ou paUaquim com todos
os pertences, em muito bom estado, e por preeo
commodo.
Vende-se urna escra^a de 18 annos de idal,
eoziuua e faz todo o'arranjo de, urna casa : a tra-
tar na ra da Guia n. 7.
Tabana
Vende-se a do paleo da I'enha n. G .- os preten-
denles podem cerlificar-se que o primeiro pontQ
da ribeira para este fim. ^^^
Luva novas
Chegou de novo pelo Extremadme completo
Vende-se urna casa terrea de podra o cal sortimento do Iuvas de Jouvin, de cores escolhidas
sita em Ofmda, ra do Amparo W: a iratar no a ultima moda : no armzcm> do vapor rancez,
Recife, ra da Cruz n. 2, 1' andar. >rua Nova n. 7.
ESCRAVOS FGIDO?.
Fogiram do engeuho Firme'
do termo da Estada, na noite de
10 para 11 do correte, di as es-
cravos mulatos, os c|.. i forarn
comprados ao Exm. Sr. bar5'
Nazarelh ha 15 dias pouco n
ou menos, seudo Joie idad- d.
^c: ^*So 30 a 38 anuos, bem baibado, pri
tos cabelludos, lem os dedos dos ps, i>to 't
ininiuius curtos e ipiasi que trepam mu no l
tendo todos os dentes de frente, corpo regular
leva chapeo de muro de sartanejo, cal;a azul *i
algodao que lbe chamam pclle d'on(;a e cobertoi
de bata escura e mais ajguaaa roupa, Coi oaarasi'
do Illa). Sr. tenente-coronel Agostinho t'orra di-
Mello, de Ouricury, o outro de nome Flix.
bra, alto, bom corpo, idado 25 annos pouco mats
numetMMevou chapeo de eourode abas larpa?
caiga azul do algodao que Uta chamam pello 1:
ca e .cobertor de bata escura, fui osera v
illm Sr. Eduardo Perara de Souza, da provin
Ja l'arahyb, que o veodeu per seu procurad<
Sr. Jos Lopes Albeiro ; quem o appnl 1
levar ao uiesuie eftgenho Firmesa ou uu Reci/t n<
esariutorJo de Domingos Alves MaUeos, a ro:t
Vigario n. 21, sor generosainente reeomp-njadA
Muita atten^o
Fugio no da 29 de junho o escravo Mano* I, e
naci Angola, idade 50 annos, pouco mais 00 uv-
nosfom os signaes seguintes.: falta de denles frente, andar vagaroso, perca* linas, marcas de 1
xigas, levou oalfa e camisa de riscadinho, chapeo
de palha novo : roja-se aos senhores capila* i!e
campo de o prenderem a levarem-no ra Direita
n. 16, quo serio generosamente gratificados. D*s-
coofi*>sa <|tie anda pelos.engonboa do Cabo.
Fu|ti0 da ca do aitaixo assignado o seu t
cravo do nomo Joo, crioulo, dado ."o annos, p
co mais ou menos, catalura regular, cor pret;
pinta, pouca barba : qtiem o pegar, leve-o a San-
t'Anua adentra, niwMcibeui reejwpensad,
Joie Venancio
ido do Pa
Ausentoo-se da casa d seo^WHua>
21 do crreme, o'moter|tm BaHkazar. idade 20 aanes, pouco mais ou menos, olBra
marcneiro, levou vestido calca de casemira
pajetot ruco, costuma andar nem vesti !
do, e diz que rn>, nariz chato falla um ,*
fanhoso e tato quem. pefr le-o a. ,ri
Guia n. 14, que se gratificara com generondade.


*






8
Diario de Pernambuco

Segunda
feira 27 de Setembro de 1865.
ASSEMBLA GER&L
.1S.
0 Sn.
digno es!
premio pa
CMARA DOS SRS. DEPUTADOS
SESSAO EM 12 DE AGOSTO
PRESIDENCIA DO SR. NilBIAS.
Si ou ttnbo o direfta (le legislar, aquel-
los a quena o refere ;i id ln a obriga
lo obedecer.
O Su. Andba.dk Fi -Os premios
sor marcados na Le lo ixai;o de
INKfRVs: Eu acho pouco
c:i nossa legistaco
|Bem >cumpre > seu dcver.
A proposito, lembra-mc do modo pouco
discreto, pelo qual lem procedido o go-
vcrno para premiar servidos no Rio da
IVala: parece-me que alii ninguem se move
por obrigacoes, todos os servicqs precisam
ser acompanhados de premios, e os mi-
nistros da situacio passada iorara lo pones
prudentes na distribuicao destes meies
da incentivo, distribuiro-os to a larga, e
tito desigualmente, que o depreciaran), e
pira alguns produziram o elfeito contrario.
O Sr. .Ministro dk Guerra :Queixam-.se
al do contrario.
Su. PEDKRNEinAs :i>,-m examinar a
distribuicfi > dos premios conferidos por
snicos prestados no ttio da Piala, tica
comprehendendo que ninguem tem abri-
gaejo de presta-Ios.
Lembro, entretanto, ao ubre ministro
da guerra, que no Rio da Prata estao, lia
' annos, offkiaes que nao tem recebido
u.na condecorado, ao passo que as con-
decorares se, ten distribuido a mos
largas por individuos que l n5o foram,
com raiaco ao servico da guerra,
0 Sr. Ministro da Guerra .-Agora ?
O Sn. Pederneiras : Nao trato da ac-
ttuilidade, mas nao ha mnito lempo que
fallei com alguns que disso se queixaram.
Parece que o homern que estao theatro
da guerra alguma cousa lera feito mais do
que aquelles que l nao esto, para merecer
una condecoraco.
O Sr. Percha da Silva :Em these
verdade: mas ha exceptes.
O Sr. PedkrnuraS : Na ultima parte
do 3 do mesmo artigo ha urna crcums-
taacia para a qual chamo a attenco dos
meus nubres coilegas.
Diz este paragrapho : t Nos prazos
cima determinados nao ser levado em
lu. o lempo de licenej. registrada
t Sn Anuudk Fhckbu: Educando-
Irx* f)j iiing:
0 Sr. Pedbrmbhus : Ne vejo como,
aqu f;i!ia-se nisso por incidente; isto urna
illllSl).
O Sr. Per^.veijias : E' a :ousa mais
real que eouheco, garantir as familias, conjo
meio de allrahir.
O Si. P/.iiKMNKinAs O art. 8." diz:
'.' volu-itarios designados e os subs-
titiili- no refr.'ctarios ficam sontos dos cas-
tigo. corporaes, applicamfo-se-lhcs por in-
fracro do disciplina os outros castigos dis-
ci|)l i tres comminados as leis e regula-
mentos.*
Eu nao comprchendo esta distincco de
castigos as mesmas lucirs, seno como
meio desorganisador. que produzir a riva-
lidad.' catre os privilegiados e os nao pri-
vilegiados ; acho mais conveniente que se
suppnmam os castigos corporaespar todos
(agotados); os refractarios j sao castigados
com miior numero de annos do servico;
sujeita-los a urna penarafade dilTerente da
dos seas companheiros de flleira, crear a
intriga entre efles e a indisciplina, por con-
sequencia. Alom disso summamente in-
justo que dous individuos que commette-
ram o mesmo crime solTram castigos difie-
ren!.-s,, V. Esc. sabe, Sr. presidenta, os ma-
les que ii-m rindo para a disciplina do pri-
vilegio dos cadetes, e isto tanto vale, ou 6
peior, porque nao esl nos usos da popu-
lacho.
O Sr. Pr.nnioo Mamieiro : O principio
da penalidado deve ser comnrnm a todos.
O Sn. PKDEiiNEm.s.'Sr. presidente, te-
nho exposto .i cmara os principaes pontos
de divergencia que me separaran) de meas
alastres coilegas ; provavel que no cor-
rer da discussao en te oecasio de com-
pletar o que faltou.
Por cons.-quencia, pero desculpa acamara
por te-la distrahido (nao apoiados) com tao
incompleta exposicao.
Vozks .---falln muilo bem f
O RS. RODRIGO DA SILVA faz algumas
consideracoes.
A discusso ica adiada pela llora,
Dada a ordem do dia, levanta-sc a ses-
so s quatro horas da tarde.
I vase do commandante superior da guar-
da nacionalpetas segointes c do presi-
dente da camara municipal.
No art. 2 18* depois das palavras-
anno de pracaiccrescente-se se deser
tar.
No art, 2 ft1 parte 2* depois da pa-
lavraselloaccrescente-see eostas.
No art. 4o 3o parte 21 substitua-se
a palavracivilpela palavracommnoa.
i Nb art. 0j I depois das palavras
motivo justificadoaccrescente-se ao pa-
rodio que se negar a foruecer a lista de
que trata o art. 2" 3o.
No art. t" i 2e substitua-se o periodo
que comer pelas palavrasa sua cobranca
e o que cometa pelas palavras ellas
sero convertidas pelo 3egninle periodo
A sua cobranza se far da conformidad*
com o decreto n, 4,181 de 6 de maio de
I88. Ellas sero convertidas cm priso,
que nao exceda a 60 dias, pelo juiz das
execuces crimes, a quem o juiz dos feitos
remetiera copia dos dos autos, guando os
condemnados nao tiverem meios de paga-
las, e segundo o disposto no cdigo crtfii-
nal.Benjamn, t
O SR. PEREIRA DA SILVA : Cheg-
mos emfim, senborcs, 3a discoss3o do
projecto que reforma a legislarlo a.tual e
vigente a respeito do recrutamento.
E a ultima discossao em que se tem de
emperchar a cmara segundo a disposc90
termname do seu regiment. Votado nlla
pois, de reformas na constituido, e as
rases dispersas neste sentido que boje se
pretrnde espalhar por entre n populaco,
nao passam no meo pensar de armas de
opposicao cega, de armas de 4 guerra de
paixOes particulares, (muitos apwodos.-) Essa
propaganada moderna de reformas radicaos
nao encontra echo e nem sympathias no
geral da popularao brasileira. (Muitos apoia-
dos.)
Quaes so.pois, as reformas polilicasque
cumpre imperiosamente commetter ao par-
tido, dominante ?
Aquelles exclusivamente de quatro leis,
que pela sua al banca no diio garantas su lu-
cientes, queraos direitos individuaes dos oi-
dados, quer a franca manifestaco da opi-
nio publica, que se traduz na liberdade in-
teira da eleirio. Referem-se lei actual
de eleices, criminal de 3 de dezembro
de 1811, da organisacao da guarda na-
cional e do leva forjada e arbitraria em
relafo ao recrutamento para o exercito e
armada nocional.
A lei eleitoral a base do systema re-
presentativo : deve conter a garanta da
primeira liberlade poltica, para queopovo
exprima sua opiniao por meio de" seus re-
presentantes espontneamente escolhidos, e
a infiltre assim na direccSo suprema da po-
ltica. Como se pratica entre nos, com o
concurso da lei da guarda nacional qoe mi
litarison ce" alguma sorle o paiz, e sojeitou
os cidadosao capricho dos officias supe-
habilitar a cmara a conbecer as diver-
gencias que existojp enire ees-
A tendencia clara e razoavel que predo-
mmou manifestndose francamente na c-
mara
o prometo, vai remettido ao senado, o no ,-iores de nomeacao do gowrno, e dispon-
caso de conseguir a appprov;fcto daquella
casa do partimento, de la deve &ibir sanc-
Cio imperial,- alim de ser cxecui^f; como
rados do ex-ercicio dos se> posto* ven-
era qoe tendo nos de introduzir no
paiz urna innovacao, como a do systema
da conscripejo, que urna instituido ba-
seada no principio liberal da igualdade,
eonvmha suavisa-lo, para a pouco e pouco
ir acostumando o povo ao seu espirito e
pratica, comeando por ideas que menos
encontrassem precon;eitos, e menos ve-
xames a populacao do paiz: com o tempo,
com as novas necessidades que apparecea-
sem, melhorar-s >-hia o edificio qoe dase-
javamos levantar.
Compenetrada destas razoaveis intenroes.
entendeu a commisso que, aceitando os
principios cardeaes do projecto approvado
em 2" discussSo, devia reloca-lo em alguns
pontos, aperfeii;oando-lbe o methodo e a
frmula, regularsando-Ibe o systema de
redacc5o, e por isso mesmo proponde um
substitutiTo completo.
Adoptada a eonscripeSo, isto a igual-
dado de todos os cidados para o paga-
mento do tributo militar, nao o desencorveu
absolutamente; adrailtio dispensas maiores
no artigo relativo a isenfoes exigidas pelo
inleresse social e pelas necessidades do
bem-esiar das familias. O preceito' cons-
titucional, o principio liberal nao eonsiste
na igualdade absoluta que seria o nivela-
mentoy verdadeira iroquidade, at riesmo
imposs#Uilidade real. A propria organisa-
c;5o da forrpa militar -ttie contraria, cexi-
lado do gowno; com o arbitrio do-recro- e excepces a retira seval1.
tarsento, comedido aos agestes do poder
2o, o de deserc-o; 3o, o de comprimento
do sentenea 4, 0 de unidos ms aselas
militares.
Eu sei que a intenc^o dos meus nobres
coilegas referir-se ao tempo para a exo-
. neraco do servico; mas preciso que isto
-seja declarado, porque do contrario o in-
terior que obtiver licenca para estudar na
escola, militar...,
O S. PimiRA da Sjl\a: N5o se conta
esse tempo por n5o estar em servico ef-
lectivo.
O Sr. Pederneiras .Mas, declare-se que
nao se conta para exoneraco do servico;
e nao para os outros efeitos. No est
claro, embnra se veja qual a intenco.
O Sr. Ministra da O i-erra:Esl rauito
claro.
O8a. Pederneiras :Parece-me qne nao.
Com es'.e artigo se tirara a antiguidade a s
inferiores que fossem esludar na escola mi-
liar. Eu desejara que se desse toda a cla-
reza dessa disposicao.
Diz o art. 5.e: Os alistados que nao
forem designados pelos sorteios dos contin-
gentes annuaes faro parte da guarda na-
cional, podendo ser organisados em corpos,
baialhoes, companhias ou secces, confor-
me convier, e em caso de guerra interna
o j externa sero chamados por lei oo por
decreto, se houver urgencia, para se incor-
poraren) no exercito e armada, afim de
completar-se a forca extraordinaria ou for-
mar corpos destacados, etc.
Eunao re se esta obrigaco se amplia
tambem guarda nacion?.l daorganisacaode
a50, para se compr a reserva, ou se os
meus nobres collegas alm da reserva de
veteranos querem compr urna reserva cha-
mada guarda nacional.
Este o principal ponto de divergencia
entre mim e os meus nubres collegas.
Eu excluo da reserva os homens libera-
dos pela sorto, os meus nobres collegas in-
ciuem todos no servico da reserva. Nao
sei o que faremos com tanta reserva.
Eu j mostrei que os individuos apura-
dos annualmente no Brasil da idade de 18
annos podem subir a 25,000 homens. Se
deduzirmos 4 ou 5,000 para formar o con-
tingente a :tivo, os 20,000 restante forma-
rao o contingente de reserva de cada anno,
segundo o projecto substitutivo em discus-
sao. Devendo estes servir por quatro an-
nos, segue-se que haver constantemente
urna reserva de 80,000 homens. E' muito ;
acho desnecessario restringir o direito do
cidadao para urna reserva que nao tem que
fazer.
O Sr. AndradeFIgueira:Mas no ser
chamada.
O Sn. Pederneiras:Mas est sob o
peso da obrigaco.
O Sn. Andrade Figueira :E' a ver-
dadeira reserva para os tempos em que
necessiria. A lei actual no provm sobre
isto, e o governo vio-se na necessidade de
infringi-la.
O Sr. Pederneiras : Eu pedira aos
meus nobres collegas que attendessem
necessidade de completar este paragrapho :
c O producto das multas e conlribuicbes
pecuniarias ser applicado exclusivamente
ao premiq e melhoramento do sold das
pracas de pret e educaco de seus filho.
Eu no posso entender bem isto. No
ei-o que quer dizer melhoramento do sol-
do, quando este pertence ao thesooro, nem
educagao dos filhos, sem se declararem os
meios para isto.
O Sr. Pereira da Silva :O regulamen-
to o dir,
O Sr. Pederneiras:Nio basta, vista
do que est no artigo.
Se c governo applica para a cducaco dos
filhos dessas pravas o producto da exone-
racSo por dinheiro, a consequencia que o
grvame, racaht sobre o pobre qoe ni ti-
verdinhi'ro para se exonerar, porque ser
sobre He que recalar a realidade do ser-
vico p<'~>oal desde que o, governo applicaro
produ i'1 da exoneracjfc na educaco dos
filhos I; vez de emprega lo em
engajiufilWtantos substitutos.
O Si. Andrade Fiuueira !Desde que as
familia > (icarem garantidas, haver maisfa-
cilidadf em obter pracas.
O Su. Pederneiras ;Como ? Eu no
vejo nada definido aqu.
le d. paiz. E, pois, acamara ti Sis. jexeetttivo, t\m perseguem aos adversarios e
e approva-se a acta da antece-
SESSO EM 13 DE AGOSTO.
'RESIDENCIA DO SR. NEBIAS.
As sete horas da noute. feita a chamada,
venlica-se haver numero sulliciente, bre-
se a sessao.
Le-se
dente.
Sr. 2o Secretario, servindo de l" d
conta do segunte
expediente.
Lm oflicio do ministerio do imperio, ac-
cusando o recebmenlo do ollicio com qoe
esta cmara lransmitt copia do parecer da-
commisso de constituiclo e poderes oV
raesma cmara sobre a represeutaejo da c-
mara municipal da cidade de Silveiras do
2" districto da provincia de S. Paulo, pe-i
dindo a creaco de um collegio eleitoral na I**'wr wne'P honrosa' hi
mesma cidade.Inteirada. '^ X3^* Sin, ftreitos eav-tod
depulados ter lindo a sua Jarefa a respei-
to do assiimpto- ligo que se deseinteaTaco
desta 3* e ultima dwcusso.
O que coifm1 portadlo ? Esfadur pro-
fuBdamento o prejtoctoy debate Uy com lat-
gue/a |e leaidaA; apreoa-lo so todas ae
suas faces, afim d deliberar coir? perfeife)
ccwihecimeuto, o decidir cot o maior criterio
esabeora.
Ociando o prd1 politfao denominado
conservador foi climnad' psla confiaaca da
co6u'paa tomar conta1 da at^n'iuistracio do
paiz,. por meio de a^feuns dbi> seus mais- il-
luslres repiesentantes; no dia K de ;lho
de 1868-,- contrado para com a'naco coni-
pronRBsos-solemnes, a- que nao-pode faltar
sera descrdito seu e dsvantageo) publica.
Enconti-ou urna geara- loog^ pertioaz,
sanguinolenta que noj-arrastra' urna vio-
lenta aggresso do dictador oV Paraguay.
Achavain-se-sella empernados a honra ca
digndife neeional, e comprometidos inte*
resses serios e importantes dO presente >
do futuro 'inu> a livre rvega(jO'd03 rio,.
favorecem sei?s- amigos, como arma (h po
litica, e nao diy servico publico;: a-lei elei-
toral prestados w-elementos de foroa ao go-
verno, sem urna garanta ollerew aos pu-
lidos contrarios, e oooetrange a?r urnas- a
exprimiram-smcnm'a-opinio de-que di-
rigem a aministracjib-publica: na'na em-
fim libenfeledo voJb: (Apoiados.)
Es ahi, pois, as reformas necessarias,
iwgentissimae, que o paizreclama, eem-que
estao accord todos oe-partidos politiios se-
rios, que desejam a verdade do systema re-
presentativo, a prosperidade do pai, e a
liberdade do* oiddos, N*> evemes- de-
mo?a-las, no podemos adla-as. Nao- se-
jamesestareisrcomo foram os nossos-ad-
versarios politizo*, dixandb de promover-
las e d vota-las-;:-demos- a'efles garantas
para as-termos guando nos- tocar a vey-de
sahimosdo poder, porque- O'governo r-
presrotativo tem ndispeneavel aecessida^e
a commis-io
isences mais
Assim, portaoto, adoptou-
no seu substitutivo algumas
do que ap[>rovara acamara em*discussa.
Entendeu que deviam ser dlspeusados tan>
bem do serricO' militar os alumnos internos-
de estabelecimentos de insVucc.io' secan- ve
dar sustentados pelo estadbi- os- indiv- rm.*^il
dos- que susteattissem pais descrilos ou
valetudinarios; e os que j tivessera no
exercito irmos existentes no- ser^lfo ef-
fectivo; ou mesmo-morios cm' combates
emeonsequencias-dfe ferimentos-ou dtesas-
tres que de tal causa" Ibes hoirressem pro-
vndo. Expellio anda do aliet&mentb as
individuos que tivessem sido condmixulos

a lasse militar com-a sna pre3nca.
R- esta-a primeira*modiGcac'd' sc*8-
tilutlvo.
OjbaBtO i segunda, ooosisto eaa "abolir es
casinos coiporaes ne4e%ercito e sa 'armada
para os voliotarios naeionaes e estrangei*-
ros, e-paraos desgnedos que se-apresen-
teio do* seu anno, que um s, -passam a
formar a guarda nacional activa. Toda a
mais populacao, qne deve prestar alguns
servicos,considere-se quando muito na guar-
da nacional passiva.
E' um progresso para a reforma da lei
da guarda nacional; aliiva o peso, o onus,
o vexame que hoje soffre o paiz, que aca-
brunha o commercio. a lavoura, as artes, a
industria com o servico da guarda nacional,
que imposibilita o individuo de entregarse
a urna proisso til, cerlo do seu socego
e do seu fuloro. Dahi resultam muitos in-
convenientes com a existencia da actual lei
da guarda nacional. As casas commerciaes
no querem ter caixeiros brasileirosr porque
esto sujetos ao servico da guarda nacional.
A lavoura atrasa-se com a retirada tempo-
raria dos seus rabafJarJores e empregados,
quando se oceupam nos- misteres da guarda
nacional. A industria e as artes padectm
a detinbam com esse onns1 pesado que des-
trabe o cidadao dos seus afazer s diarios-,
com qoe sustenta a vida e desenvolve a ri-
queza publica.
Ora, pelo systema do substitutivo, cha-
mando se para o alistamento nos annos se-
guintes ao primeiro os individuos de ama
s idade, da idade de 18 araos, salvas
isencoes numerosas consignadas, segue-se
que se pode conseguir urna ewellente e
sufficiente guarda fwcional activa com os
sus alistadas, sem texar a populaco,
sem deixar o paie militarisado cerno' es-
t e sem prohibir o- socego e garandas* (ios
que se entregan) s profisses utfcis do
commercio, dtr lavoura, das artes e da- in-
dustria.
O1 Sn. Benjamn : Mas- essa guarda na-
cional faz parte do exercito assim.
0' Sr. Pereimv ua- Silva-: Rio, senhor;
substitue a aetaal guarda naetcnal sem1 o*
as commwiieac&es francassd Imperio coro i firmarera-oa opiiil d maioria-
a provlncSa*d-Mtao-Grosses.'eassagraBcas, Achaiwse em andamento-as proposta
frontewase limites do-Brasil e^os Es- tendentes.-a'esse ftadesejad,' relavas i
da luia'constante-entre os- dos- partidas,! tassenu'esp que sejam proprios-de go*ernov e se rev- nas fiteiras d Jorca militar organisadd, logo
sem na'dJrecco paftlica, pioporfo quef
da.
! ver rigoroso
Outro do rainislerio da guerra, remetien-
do os documentos relativos as despezas
feitas co o 2o corpo de voluntarios da pa-
tria da provincia do Pauby, desde a co-
marca de Piiranagu at-esta corle. A
quem fez a requisico.
Outro do mesmo ministerio, devolvendo
o requerimenio documentwo. em qoe o te-
nente-coronel' reformado Egas IRomz Tello
de Sampaio pede a annoll^o- de sua re-
forma e transferencia para 2o easse do
estado-maior.A quem fez. a reqawico.
Outro do Io secretario do seoado, cora-
municando que S. M. o Impi^ador cnsente
na resoluco que autorisa o governo a
conceder ao 3o escriplurarkx da aii-'andega
da corte, Carlos dos Sontos e- Olivetra Pinto
um anno de liceniji,. com todos o* venci-
menlos. para tratar de sua saude, dentro
ou (ora do Imperio.Inteirada.
Trt a do mesmo secretario, participando
que o senado adoptou e va dirigir a sanc-
Co imperial, as resoluees approvando va-
rias pensiles, e declarando que a isenco d
direitos de importaco concedida aos con-
tratadores da illuminaeao a gw da capital d:i
provincia doCear comprehende tambem oa-.
artigos despachados para a-iuelle m ante-
riormente promuigacao do referido dsr
creto.Inteirada.
L-se e approvado um parecer de
commisso, pedindo ao governo as actas de
diversas eleigoes primarias, da provincia.do
Ro Grande do Sul.
Contina a 3* discussao do projecto
determinando que o ministerio do imperio
na corte e os presidentes nas provincias
concedero ttulos de naturalisaco a todos
os estrangeiros maiores de 21 annos que a
requererem.
Depois de breves consideraces do Sr.
Araujo Lima, em justicaco da segunte
guinte emenda, qoe apoiada, Gas, a dis-
cussao adiada pela hora. -
Art. Io A residencia de que falla o
4o do art. Io da lei de 23 de oatuaro de
1832 Qca reduzida a um anno.
Art. 2o Este prazo de unvaono pode
ser anterior as declaracoes perante a cma-
ra municipal, de que trata o $ 3o do art. Io
da referida lei.
Art. 3" Fica revogado a 3rt. 6o da men-
cionada lei.
Art. 4o Bf6gam-se as disposcoes om
contrario .^puo Lhm. >
A disoasl 1 tica adiada pela hora.
ORDEM BO DIA.
Contina'a terceira dhcusso do projecto
sobre a reforma do actual recrutamento.
Vem mesa, sao lidas, apoiadas, e en-
tra conjuntamente em discussao as segan-
tes emendas :
No art. Io 3o supprimam-se as pala-
vras e os ministros das outras religies.
t No mesmo art. 4o accrescente-se de-
pois das palavras penas de gales-o se-
guntee os libertos. Alencar Araripe..'
t No art. Io 5' depois "das palavras
mi viuvaaccrejcente-seou de mi sol-
teira decrepita ou valetudinaria.
No art. 2o I i substituam se as pala-
vrasde um official da guarda nacional
nameado pelo governo pelas seguintea
do eleitor mais votado da parochia.
No art. 2o 3o accrescente-se este pe-
riodo : O parocho da freguezia fornecer
annualmente urna lista dos mancebos que
tiverem completado a idade de 17 annos,
extrahida do livro de assentos de baptis-
mo.
No art. 2 I 6o substituara-se
jeguir energiaanmote o mingo, e spero
que brevemente seus gloriesas feitos-diaro
ao Paraguay/,- cuj antoanmn desejadioaar-
iiiemente, umi g**erno regalar e ncarali-
sodor, que espeitt os Estados vizinbos, e
asssegnre oseupreprio iateresse eo-into-
resse de texe o paizes. qu o rodeiam.
'Apoiado.)
Cumpre anda-o-partida- reorganisar as
fmancas do paie; estragada e deixadas na
mais misersseli.sinaco, quer elevaado a
receita publica para oareeer garantas
contra os gestos extraoidlnaraos da guerra,
e-para no sobnwarregar o-fanro com onus-
deplora veis-e aterradores, quer appiicando
a mais sevsra fiscalisafe a mais acurada
wdos vizinkssc
Tbcou-ll aesim:em primeiro lugsr o de-
de continuar-" essa geerra at
honres, que
a a pen i lu-
d-, depois e-iuastrar ao-mando mtasaba
execntar comtirawza seu-:---empenhe*-pai a
cornos al I i! os- me artral.ira sua sansa,
3- vingar sess- bevw com esplendidos- tri-
umphos. A'poiwlOs.)
Kn que se aluaoce tfxiesejado intento
^xxiDa o roseo- aercito sett o comwando
reforma dtslei d& $:le dezerar*de 184P,
9 a d guarda nacional. S o* profundr-
.lente qeeae no ena apv6sentado ainc^-
aMjne di--respeito h^ eleitonl p espero-,
'.adavia, qpa no terdlir a apareeer. Na
(Ha diversos apartes).
A lei actual da guarda naoiona abrang-
teda a populaco, e aacabrenha-cum servi-
Cos-pesados e vexames lamentnveis^ quer se
perten?a-a activa, qaer resewa (Apoiados.)
Er por isso que um grande omor pede a
sua total abolico. (Apoiados:) I?be essa
totai abeNfo e o estado actual poda- haver
e ha uavjasto meio razoavel. E' o ue a
a penad gales, afim de nao dfisbomar comrnisse-entendeuapresenCarnos6wsubs-
> *n.-> nrAOMUMi. liln^iro
No''a a;tual e toda a guarde nerional
da leiiqRe-Eos rege considerada'sebei*aria
do ejercito m casos^extraordinarios-'r No
Ihe esigio o governo* homens- designaes a
arbitrio-e a capricho- dos cammaBintes,
no si> para destacar ntro e Jera des-mu-
nicipios- e provincias a-que p^rtenoei mas
at a marchar para a graerra da Ptfragaay a
incorpopar-ise ao exercito ?
(Ha radio* apartes.;
Pois para, essas emergencias-exlraondtto-
rias de gserra internare extema, e s para
ellas, crea-se-a segunda -reserva
que lls -couiesse o respectivo serteio, dis-
linguini?e-e assim dos refractariostqge d*-
via o goveme- capturar- pora curaprir seue4
deveres. Ak apparece uoi incentive para^
animar os-sorteados a< compareesrem es-
com or.e-
pontanenmenfev e pwa-.pt.r os-que_ seW de guarda nacional,que o-governa-or-
radissem.asecacao d anas Qttl*^U^s^SSOt e-sM|6etJ que-s
.^nstrangecdo o governo a despender dM^mpos^^,,^^^ ida4ae' d3Mte
nfteiros e aempregar iraoolhos emcense-na >iftrm uniiamunt aji trinn^
cnanto'fc^atemos jto que nesto nnente^ & apa.a-ST Ha amito nestadisposi-^Sde-ST KTqui a Sto^K
oo;upa 'mssa attetfa,- e chama oe- nosso c;9s nova urna idea de nebilitar aclassei
cuidados e estados,-* tei actual' a rigente naBitar, exeluiedo os castigos eonporaes,
sebre o recruteune&U). pse sao sempr deshonrosos,
fee esta'uma das-leis qae-raaisargn \m Sr. OcmnrADo:DBniam oe-castigos
sar reformadas, sanheres, oqo^aaopa-
lle duvida no esgiritode nechunaltomem
de om principe denodado e patriota aper- rafflariidk.dttnenbnmittdadao- que- desej
concorrer para o heim do seapiz.
ser abolidba-para todos;
O Sn. P&REBU da Sbta : PWna esta
dislincco seccerre-nos-o- exempibo do que
se pratica em fcglatena; DividBmse all
moralisace.nos ramos- eservicos da.publi-lrjaasisempre s pa5es e caprino.
ca adminiiA-acae; quer, emfim, commetten-! E' a espada dfe-Damocles suspaosa sobre
do a mais- rigorosa economa na applica- todas as-cabecas, e sempre, ducaate todo^
Ema voe/geral eehoade mtwieoatiro an-i&& duas slaeses as pravas: nwm sujeita
guio do Imperio oonfcra o systema que j aos castiges-corporaes, e- a outra. a penas
rege o asaampto e-uo de agerav^ mas de, diversas, segundo o procedimeato'os in-
ha. muito tempo, diada que ce proclamoo dividuos. Quaado os d* segunoaxtesse se
e se comeme a ex6eatar a canstitaiaao po-| toimam irnoprigiveis, paasam-se entae para
litiea do ai^erio. a primeira em que se emende (&& s cas-
Aiei-vigmte sobra o recrutemento fixajiigos corpopaes podem ^conseguir vaatagemJ
Gmente fioaao measa recrutevel- W cama- ao- servico e.amoralisaoa.
das inferiores da- sociedade,- poupand
por meio- de um privilegio* conlrario aa
principio liberal da igualdade as escalas-
medias e-superiares. Deksa.aos agente*|
da jutorrdade o>arbitrio de escrutar i
farca d'entire a populacao candemaada ao
servico militar aquelles que Ibes fallare.
di veril.wieir guarda/ nacior.ali- Na terna
ge se trverda fazer fia lei respectiva, qean-
lo muito -se pode r formar a passiva>e a
sssa no> cabrram os>onus, os- vexame o
?prseguijs4e que hoje victima toda ;
populaco a -pretxtente servid de guarda
nacional.
Ei hoto a. cmara rarn a commisso. mar-
shou com toda a prudencia e- (cautelas- pre-
cisas. SSalateleceu qne paca as circums
tancias erdurias serve s c exercito, cujo
Dumero de pracas deber estar sempre pre-
enchidox. Qoando, porm, appareco guer-
ras internas ou extoraas, vgoverno para,
coadjuvan o exercito, chamar em primeiro
! lugar a>pniaeira reserva, qna camposta.
Ha anda na terceira moaifitao no-j dos veteranos, e, im casi> iaico de a5o
substitutivo,- e que atiende maisa garan.-
tias individuaes no aKstamento.
as pa-
Co dos dinheires do. tbasenro, pupand*)
gastos inueis, adiando-dispendios que se
possam guardar para, pocas mais felizesv
e restringiado-se ao qae s urgente -fosse
reclamado-pehs necessidades inevtaveis do
momento,. (Apoiados.) 1
No deve, todavu. uestes deas un'rios
pontos paiar a sua missao- de trabalho se-
rio e decidido, mas- de certa glorieso.
(Apoiados.) Comcpardo politice que sabe
apreciar, a extensao dos seus- deveres e
conheeer o estads-do-paiz e es justas exi-
gencias, da opiniao publica, incumtie-lbe
iguafcaente a imperiosa obrigaco da prati-
car reformas necessarias em, alguaaas leis
que vigoram e qpe se tm prestado a abu-
sos escandalosos, a perseguices inauditas,
a violencias reprovadas, contra as quaes.
protesta a naijo iuteira. (Apoiados.)
No pode,, portanto, o partido conser-
uadon presoindir hoje da.encatgp de com-
metter reformas necessarias e immediatas
na legsiaco do paiz.; no pode mesmo
adiar a sua execuglo. Unto, portanto,
trabalho e zelo decimdo empregue em sa-
tisfacao- deste programma que o seu, e
que Ihe exige todos os seus esforcos.
Reformas no sentido verdadeiro sincera-
mee liberal, para tirar o arbitrio s au-
toridades, que delle tem abusado, porque
se houve tempo em que a autoridade care-
ca de torca para manter-se a respeitar-se
no meio da anarchia que lavrava na socie-
dada, de alguns annos a rsta parte, o
povo que precisa de garantas para segurar
seus direitos contra as persaguicSes e vio-
lencias.
So reformas constitucionaes as que re-
clama a opiniao geral do paiz? No de certo
(Apoiados.) A muitos annos tm dominado
a situaco, e dirirido o governo todos os
partidos polticos, em que se divide a so-
ciedade brasileira. Nem um proclamou,
porm a necessidade de reformas na cons-
tituico poltica do Imperio. (Apoiados,)
Todos isonmente sustentaran) at aqui
que no pacto fundamental da naco exigliam
gravadas todas as liberdades publicas e in-
dividuaes necessarias. No, que a consti-
tuido poltica do Imperio se recuse per-
feclibilidade. Ella propria fixa os meios
de sua modflcaco, e reconhece necessi-
dade de como corpo vivo acompanhar o
progresso das ideas, ejraarchar com a so-
lavrasde um official do exercito ou da ciedade, para que foi feKa.
Suarda nacional nomeado pelo presidente-
pelas seguintes do presidente da cmara
municipal. 1
* No art. 2o 7o substituam-w as pala-
Mas at hoje se reconhece geralmente que
ella como esl oflrece todas as garantas e
condc5es proprias para assegurar a ft
dade o liberdade de todos. No se trata,
o tempo e abusivamente em particular du*
rante as-.pocas eleitoraes, em.qpe se afu-
gentam-as popttacoes, e se laafa o terror
e o pnico por-entre os adversan os poli-
ticos. E' urna grande arma da eleico em
favor das autoridades porque nos temos.o
suffragki universal, e as.classes destinadas
ao recrHtamento forrado e arbitrio pos-
suerrt o direito do voto. Ao mesmo tempo
conetilue umjpessimo-systema de or?ai>isar-
se o exercito e a armada nacional com
pessoal- ruin e desmorausado, quando
nosso maior interesse consiste em reabi-
litare engrandecer a classa militar. (Adia-
dos).
A cmara actaal dos Srs. deputados
compreoendeu perfeitamente a sua. misso
nomeaodo na presenta sesso legislativa
urna commiss3o especial incumbida de
rever e examinar tedas as ideas consigna-
das at aqui em, projecto e escriptos pu-
blicados a respeito deste assurapto Jeli
cado e importante, e de apresentar-lhe
mina base de discussao e deliberaro.
A commisso especial, de que tive a
honra de fazer parte, e d ser escolhido
como relator, oflereceu um projecto, que
foi approvado em Ia e em 21 discusso,
e pende smente agora da. 3,* e ultima dis-
cusso,
Peco licenca cmara para recordar-lhe
que eu declarei durante o segundo de-
bate, em nome dos mees collegas, que
deslavarnos ouvir todas as opinies, para
melhor nos esclarecermos, e na 3* dis-
cusso concordarraos no trabalho mais
perfeito possivel, e que satisfizesse aos
desej os prtrioticos do paiz e da cmara.
Passou o projecto em 2a discusso sem
emendas da propria commisso, que tratou
de o ir melhorando, e aperfeicoando.
Duas oa tres pequeas alteracoes, em
pontos secundarios d'entre as approvadas
pertencem a alguns dos Ilustres depu-
lados, que nos Ilustraran) com suas luzes,
e coadjuvaram poderosa e efficazmente
com a enuncia ;o franca de suas ideas.
Redigido o projecto conforme o vencido
em 2* discusso, e distribuido com an-
tecedencia aos dignos representantes do
paiz, entendeu a commisso que lhe con-
vinha substitui-lo per um novo em 3* dis-
cusso, que aquello que serve actual-
mente de base ao debate em que nos adia-
mos empenhados, jt
Cumpre-ma, portanto, aqoi formular
urna exposicao comparativa das disposicoes
do projecto approvado em 21 discusso, e
do substitutivo agora apresentado, afim de
Pelo projeote approvado m 2*dfccusso>
a junta apuradora dascapitae& de provincia
compunhamwe docojimandante-das armas
do i-ommcndaiite da guarda naciooal e dt>
ebefe de policia. O substitutivo troca esta
ultima aatoridade, por ser de toOo depta>
dente do-go-verno, pelo juiz municipal, igae
offerece mais garanias de indepeadencia--.de
posicap. E* indifferenle para.a. eommisoao,
que seja.o-juiz de direito em.v.e3t do msoi-
cipal. iroferio, pisrm, ella: este ultimo
magistrado por 1 be parecer que suas fanc-
i;oes se prestavam melhor ao desempeoho
da tarefe, e desejar que os membros do
poder ptopriameatejudiciario seexcluissem
de urna.misso exclusivamere administra-
tiva, e-que acarreta sempre alguns compro-
metimientos e odiosidades, de que se de-
vem eximir os magistrados para d!stribui-
rem iustica va e imparcial, tanto mais
que um dos poDtos qpe se devem reformac
na tai de 3 de dezembro de 18 VI consiste
em estender as attiibuic5es dos juzes de
direito ao processo e- aa julgameato, e tor-
na las verdadeiras autoridades judiciarias,
com a diminuco. das funecoes dos jujzes
raunicipaes, que dizem ser raeros, Repa-
radores dos proeessos, e como taes se ha-
[bilitarea, a entrar na carreira, da magistra-
tura.
A quarta, emfim, e ultima modificaco
apresentada no substitutivo, da commisso
especial repousa na organisaco de- urna se-
serva, que deve ser a verdadeira base da
futura guarda nacional,quando a lei respec-
tiva se reformar, preparando-se assim ele-
mentos para se conseguir esse Jim.
No projecto approvado em 2* discusso
forma va-se, alm do exercito, urna classe de
reserva, prtenchida pelos veteranos, isto ,
pelas pracas que tivessem completado os
annos de servico militar e que em dispo-
nibilidad se deviam reputar prompas para
emergencias extraordinarias durante o prazo
de quatro annos.
Reconheceu a commisso que no bastava
esta reserva para circumstancias extraordi-
narias do guerra interna e externa : que s
no fira dos cinco primeiros annos depois da
exscuco da lei poder-se-hia ter conseguido
dous ou tres mil veteranos para a reserva
mencionada, e que com o andar dos tem-
pos nunca ella attingiria a mais de sete a
oito mil homens. Era de certo um nume-
ro insufficieote para necessidades imprevis-
tas de oceurrencias extraordinarias.
Deixando, porm, as disposicTies do pro-
jecto como fra approvado, julgou necessa-
rio crear urna segunda reserva, e com ella
formou a nova guarda nacional, que se de-
ve reputar a activa. Compoe-se esta guar-
da nacional dos alistados, que pelo sorteio
no so obrigados a viver o exercito e na
armada. Ora, nenhum individuo soffre
mais de um sorteio. Os sorteados, pois-
assentam praca, Os que escaparan) do sor-
ser
esta su/ficiente psaa o caso, extraordinario,
que elle pode chamar a car vico a segunda,
resea, isto a guarda nacional, e anda-
ah devera cornear de preferencia pelos inr
dividuesas classes ananas, isto v partin-
do des, mais modernos para os mais anti-
gos, at-a idade de 30 annos, na ordem sa-
guinte-;: J., os solteiros e viuvos sem filhos;
2.a os casados 3em lilboa-e que viverem se-
parados de suas mulher9s e 3., os casados
sem-filhos, depois de esgotadas as duas
classes anteriores, (santas cautelas nao
propoe. portanto, a commisso ^(Apciades).
Asmiii, portanto, reforma que houvermos
de-effectuar :w lei da.guarda narionaU acei-
tando esta base, a meiborar a desenvolve-
r, ese nao licar de todo abolida a actual
guarda nacional, s.amaforca passiva,ser
organisada que nao^ofrer mais os. vexa-
mes de todos nos qaeixamos e coa-razo e
fundamentos legilinaos. (Apoiados.)
Em tudo o maio senhores, o substitutivo
ora apresentado est de accardo com>o pro-
jecto a que a cmara approvou en* 2:' dis-
cusso, modada^, porm, a frmula, e rae-
Ihorada.a redaccSo, para offerecerum me-
thodo e um systema regular e homenogeo.
Expuz, senhores, at aqui as divergencias
entro- os dous projectos, o a^prorado em
2.a discusso e o substitativo.ouerecido em,
3.a Passo agora a considerar esto ultimo em
reiacoaum terceiro projecto. apresentado.
por um rasmbro da Gommisso-especial, que
se separen dos seus quatro.coegas, e for-
mulou um trabalho proprio assignando, o
nosso parecer com. restrkcSes.
Esse nosso digno colkga um muito il-
lustrado representante da provincia do. Ro-
Grande do Sul que a cmara inclaio. por
eleico no numero dos deviam formar a
commisso especiare que de mais.a mais
mnito competente para o assumpto, que,
pelas Inzes com qne se orna, quer pela es
pecialidade da nobre proisso que abracoa
e que a militar.
Discutimos desde o ponto de partidavque.
encaramos diversamente. Dahi todas, as
nossas divergencias. Nao nos pudemos
mais entender logo que sahimos de campo
dfferente.
A maioria da commisso conaderou a
questo sob o ponta de vista administrativo,
posto apreciasse as outras faces do assump-
to como subsidiarias e concomittantes, 0
hourado representante do Rio Grande do
Sul, a. cujos talentos, aptido e qualidades
rendo sincera e respeitosa homenaged, e a
agradec-o, por mim e pelos mens collegas
da cemmisso, o auxilio que nos prestou na
tarefa de que fomos incumbidos, adoptou,
todava, ponto diverso de partida. Como
profissional do exercito, aceitou de prefe-
rencia o ponto de partida militar.
(Contmttar-se-ha).
V.
TVP. PO WARIO-RFA DAS CKUCS ti.



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EL7Q7YQFU_Z4RU2S INGEST_TIME 2013-09-13T22:45:34Z PACKAGE AA00011611_11952
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES