Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11951


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLV. NUMERO 219.



PABA A CAPITAL E LUGARES ONDE NAO SE PAGA PORTE.
Por tres mozos adiaatados................, 6000
Por seis ditos idom.................... i2000
Por un atino idom.................... 24,5000
ada Humero avulso................... #320
SABBAOO 25 DE SETEMBRO DE 1869.
PARA DEITM E FORA DA PROVINCIA.
Por tres mezes adiaritados.
Por seis ditos idera. .
Por ao\ t ditos idem .
Por um anno.....
.

6J7W
13*500
20*250
27,1000
PEMA
Propriedade de Manoel Figndra de Faria & Filhos.

SAO AGENTES:
Os Sis. Gerardo Amonio Alvos A Filhos, no Pai; fionfalvesd- Pinto, no MaranhSo; Joaqun Jos do Oliveira, no Cear; Antonio de Lemoa Braga, noAracaty; Mo Mara Julio Chaves, no As**; Antonio Marones da Silva, no Natal; Jos Justino
Pereira d'Almeida, em Mamanguape;.' Antonio Alexandrino de Lima, na Parahjba; Antonio Jos Gomes, na Villa da Penha; Belarmino dos Santos Bulcao, em Santo AntSo; Domingos Jos da Costa Braga,
em Nazaretli; Francino Tavares da Costa, em Alagas; Dr. Jes Martins Alves, na Baha; e Jos Ribeiro Gasparinho, no Rio de Janeiro.
PARTE OFFICIAL.
Oovcrno da provincia.
plieata, que me remetteu o hrigadero eamroan-
dante das armas rom oflieio da hoje, sob n. 369,
mando V. S. liquidar e pagar os vuncimentos dos
olllciaes, pravas e clcelas empreados no depo-
sito do recrutas, sendo os dos ollleiaes e calcetas
relativos ao mez de junlio ultimo, e os das pracas
a segunda qniuena lo mesmo mez.
N. 21.Dita ao mesmo.Depois de liquidados,
em vista das folias o prets nominaos, juntos em
duplir:it;i, os vencimenlos a contar do 1" da abril
EXI'EDIKM'K ASSINADO FF.Ui EXM. SK. I MANOEL
DO NASOUIR.NT0 MACHADO F.lll'fi-LI.A, VlCE-PllESl-
*STK DA PROVINCIA. KM O l" DE JILI10 M 18(59.
1. secriio.
X. 2.Portara ao Exm. Sr. foaeral eomman- a 15 do junho d'este anno do ofticial e praca da
dame das armas.Tcndo tiesta data approvado ; suarda nacional destacados na villa de Tacaran!,
provisoriamente as tabellas juntas por copia, ilo mande V. S. pagar a sua importancia ao sargento
arbitramento que proc.edeu o o >roo 'I director Apollnario Gomes da Silva, procurador do cap-
interino do arsenal de guerra, de etapa e farda- ; to coiumaiidanto do batalhao n. .14 do iuantaria,
ment para os menores daquelle arsenal, no se
mestre de jullio a dezembro ; assini o commiinico
iV. Exc. para seu conheciniento.
X. 3.Dita ao director do arsenal de guerra.
Re-pondendo ao ofllcio de V. S. !). 117 de 18 do
correle, tenho a dizer que Acara approvadat
provisoriamente as tabella- |un:.i por copias do
arbitramento a que procedeu e^a directoria de
etapa e fardamento para os menores desse arse-
nal, no corrate semestre de julho a dezembro.
N. 4. Dita ao capitn do porto.Declarando o
aviso do miniitorio dos negocios estrangeiros de
19 do junho ultimo, sob n. .", que foi supprimido
nesta provincia o consulado de Meekkmbnrgn
Strelilz; assim o commtmico a V. S. para ?u
enharnenlo.
N. 3.Deliberacao.-0 vicn-presidente da pro-
vincia, attendendo ao que requeieraia Pernandc
& Irmao, resolte conceder-Ibes Heeoca para em-
barcarein para o presidio de Fernando de Noro-
uh.i no primeiro vapor da companhia Pernamhu-
cana que para all seguir, os gneros constantes
da relacao junta, assigna I- pelo secretario do go-
verno, nao podendo, poreni, elle-luar o desem-
barque, seni que por parte do cominandante do
misino presidio se proceda a exame, am de y,-
rtearae lia agurdente oa outra qualquer bebida
espirituosa.
N. 6.Dita.O vee-presidente da provincia,
attendoiido ao que requerou Antonio Augusto Pe-
reira da Silva, resoive eoncadcr-lhe licenca para
ir ao presidio de Fernando de Noronha no primei-
ro vapor Ja cempanhia Pernambu cana que para
all seguir, levando os gneros constantes da rela-
cao junta, assignaJa pelo secretario do governo,
ao podendo, poi in, effectuar o desembarque dos
tnesinos gneros sem que. por parte do comman-
dante do referido presidio se proceda a exame,
am de verillcar se ha agurdente ou outra qual-
quer bebida espirituosa.
2* sec ,;?.->.
N. 7.Portara ao che'fe de poli ia interino.
Inteirado de quanto V. S. me partiripou em seu
ofltco n. 939, de 28 do BftM lindo, espero que con-
-tinuar a empregar toda a deligenea, afim de se-
rem deseobertos os autores do ruaba platicado
no dia 27, na casa n. U si'a ra ireita, e de
que trata o seu citado oflicio.
N. 8.Dita ao mesmo.Declarando o aviso do
ministerio do negocios estrangeiros de 19 de ju-
nho ultimo, sob n. o, que foi supprimido nosta
provincia o consulado de Meridemburgo Strehtz,
assim o cummunico V. S. para seu eonuec-
inento
N. 9.Dita ao mesmo.Deoiaro a V. S. para
seu conliecimento e lins convenientes, que, em vis-
ta de sua informadlo de 50 de maio ultimo, sob
o. 716, acabo de recommendar ao inspector da
thesouraria provincial, que, por interin-dio do the-
soureiro d'essa repartido, tara adiantar ao dele-
gado do termo de nearatu a quantia de 200*,
para occorrer s despezas com o sustente dos pre-
sos pobres da respectiva cadeia.
N. 10.Dita ao mesme. Tomando em conside-
ra^ ao o que expoz o delegado do termo do Ex,
no ofllcio que por copia veio annexo ao de V. S.
datado d- 7 de junho ultimo, e sob n. 826, acabo
de recommendar ao inspector da thesouraria pro-
vincial, que, per intermedio do thesoureiro dessa
repartirlo, faca adiantar ao mencionado delegado
a qaautia de 2004, para occorrer aos pagamentos
as despozas feilas cora o atento dos presos po-
ln.; da respectiva cadeia. nante aos vencnientos
do destacamento e dos retrata*, a se providen-
eiou, segundo informa a thesouraria de hitada.
O que declaro V. S. em resposta ao citado offl-
cio, e rara es fins convenientes.
N. 11.Dita ao mesmo. Inteirado de quanto
V. S. me participou em ellieio n. 9ii, de 30 do
mez Ando, relativamente ao roubo feito na allan-
dega d'esta cidade, aoamaohecer do dia 27, espero
quo traga ao conhecimento d'esta presidencia o
resultado das deligeneias, no intuito de descobrir
s autores d"aquelle crime.
N. 12. -Dita ao commandante superior da guar-
da nacional de Sfrinhaem.Inteirado de quanto
V. S. expoz em seu offlcio de 18 do mez findo, sob
n. 19, quanto nao renniao do conselho de revi-
aao da qualificacao do batalhao n. 42 desse mu-
nicipio, teoho a dizer-lhe que, de conformidade
oin o disposto no art. I.* 16 de decreto n. 1354
do 6 de abril de 1854 e art. 9", segunda parte do
decrete 1130 de 12 de marco de 1853, marque V.
& novo dia para ler lugar a dita miniar.
y. 13.Dita ao commandante superior da guar-
da aacional do Cabo.Tendo, por deliberacao
d'eta data, e no> termos do art. 73 do decreto
n. 71* de 25 de outubro de 1850, designado o ea-
roto de batalhao n. 39 sob seu eommando supe-
rior, Umbelino de Paula Souza Leao, para exercer
a unecjfcs de major do referido batalhao ; assim
0 coramunico V. S. para seu conhecimento e di-
reecae. .
!f. K.Dita ao juiz de direilo interino da co-
marca de Cabrobo.Em resposta consulta de
Vine, em offlcio de 6 de abril ultimo, tenho a di-
7 T-lhe que, versando ella sobre casos ocenrrentes,
devem estes ser por ess* juiao decididos, como Mr
de direito, conforme, entre outros, determinam os
avisos ns. 70 e 74 de 18o6 e 649 de 12 de outu-
bro de 1865, dando 09 recursos que couberem
para os tribunaes superiores.
N. 15.Dita ao commandante do corpo provi-
sorio do polica.Em vista da reelamacao feita
pelo pai de Joaquim Jos Feliciano da Silveira,
que voio annexa ao cilicio de Vmc. de 12 do mez
linde, sob n. 251, nao pode ter lugar o engajamen-
1 de dito Silveira como praca do corpo sob o seu
eommando.
N. 16.Dita ao masmo.Pode Vmc. excluir do
orno ob seu eommando o soldado Saturnino
Jos Cesar dos Anjos, de que trata o seu offlcio
s. 274 de 29 do mez findo, alistando como seu
subV.ituto pelo resto do lempo que falta para
completar o respectino eugajamento, ao paisano
Aatero Jos Baptista de Lima.
If. 17.Dita ao mesmo.Pode Vmc. admittir
no corpo sob o seu eommando o paisano Francisco
Pinto d Leao, qucia allude o seu ofllcio n. 273
de 90 do mez lindo.
W. 16.Deliberacao.O vice-presidente da pro-
vnei, de conformidade eom a proposta do ehefe
de polica ota offlcio Ue 30 do mez lindo, resoive
nanear para o cargo de subdelegado da fregue-
ra do Santo Ant nie d'esta cidade, ao bacharel
l'rancisco Odilon Tavares Lima.
N. 19Dita.O vice-presidente da provincia,
de conformidade com o art. 73 do decreto n. 722
do 25 de outubro de 1830, designa o capitn da 5"
companhia do batalhao n. 39 da guarda nacional
do municipio do Cabo. Umbelino de Paula Souza
1.30, para exercer as unceoes de major do mes-
mo batalhao.
3' sci
N. 20.Portarla ao inspector i thesouraria de
confonii solicitou o commandante superior d'a
qoella comarca, em ofllcio de 17 do citado maz de
junho.
N. 22Dita ao mesmo.Tendo nesla data ap-
provado provisoriamente as tabellas juntas por
copia, do arbitramento a que procedeu n eoronol
director interino do arsenal de guerra no semes-
tre c.irrente de julho a dezembra ; assim o com-
miinico a V. S. para sen conhecimento.
. 23.Dita ao mesmo.Inteirado pelo ofllcio
que V. S. me dirigi em 30 de junho ultimo, sob n.
409, de haver o inspector da alfandega acceitado a
proposta, que fez Manoel Cafdnso Ayres, para for-
necer ao actual exercicio de 1869 a 70 os ob-
jectos precisos ao expediente daquella reparticao
pelo preco pirque o fez no exercicio de 186S a
1869 ; tenho a dizer em resposta ao citado ollicio
que approvo ossa deliberacao.
N. 24.Dita ao mesmo.Accuso recebido o of-
lirio de 28 do corrente, son n. 416, ubi que V. S.
me participan haver Joaquim Ignacio Krbeiro J-
nior offerecido a quantia de 30000 pelos medica-
mentos, coudos nos' dous caxotes de que trata o
mencionado ofllcio, e em resposta tenho a dzer
que pode Y. S. accoitar esse oflererimento e fazer
entrega de taes caxotes.
N. 2).Dita ao meemo. Recommendo a V. S.
que, en vista dos inclusos documentos que me
remellen o engenheiro encarregado das obras mi-
litares nesta capital, com oflirio de boje seja pago
ao arrematante Thomaz de Carvalho Soares Bran-
dao Sobrnho a quantia de 2585000, que tem di-
reito por haver concluido de conformidade com o
respectivo orc.imento o concert de parte do co-
berta do quirtel das Cinco pontas.
>'. 26.Dita ao mesmiDeclarando o aviso do
miiiislerio dos negocios estrangeiros de 19 de ju-
nhe ultimo, sob n. 5, que foi supprimido nesta
provincia o consulado de Mecklenburg Streltz, as-
sim o communico a V. S. para seu conhecimento e
lins convenientes.
N. 27.Dita ao mpsmo.Transmuto a V. S.
para os lins convenientes as inclusas contas docu-
mentadas da reeeita e despeza da enfermara mi-
litar, relativas ao mez de maio ultimo, com o pa-
recer da junta da sade. que as achou conforme
e regulares.
N. 28.Dita ao mesmo.Providencie V. S. para
que em vala da tulla e pret junio em duplcala,
que me remetteu o bri.eadeiro commandante das
armas, com ollicio de hoje, sob n. 340, sejam liqui-
dados e pagos os vencimeatos do offlciaf encarre-
gado do deposito dos paraguayos prsioneiros de
guerra e de taos- prsioneiros, sendo os daquelle
relativos ao mez de junho ultimo, ees destes a 2'
quinzena do mesmo mez.
N. 2:.Di(a ao mesmo.Tendo o chefe de po-
lica em virine de antorisacao desta presidencia
adiaiilado pel cofre daquella reparticao os vene'-
senlos relativos ao mez de julho corrente e na
importancia de 12772. de urna escolta tirada do
destacamento do termo do Exii para vir a esta ca-
pital sob o eommando do alferes Cezario de Souza
Leao afim de|conduzir a quantia necessara para pa-
gamento dos vencimenlos do mencionado destaca-
mento recommendo a V. S. que, em vista do prel
junto em duplcala, mando indemnsar aquella re-
particao da supradita quantia conforme soltcitou o
ptdiio chefe em ollicio do mez de junho ultimo
sob n 907, providenciando ao mesmo lempo para
que essa quantia seja levada a conta dos veuci-
meutos do destacamento de que cima trata.
X. 30.Dita ao mesmo.de conformidade com
o que solicitou o Dr. chefe de p ilicia e:.i offlcio n
680 de 7 de maio, e em vista do que nformou o
engenheiro fiscal da estrada de ferro ein 30 de
junho prximo findo, mande V. S. pagar ao subde-
legado do dstricto de Carsuipe ou a quem por oile
se mostrar aulorisado pela verbaexpediente de
policaa quantia de 10J32O importancia que des-
pendeu com es dous telegrammas dirigidos ao
mesmo chefe de polica a cerca dos quaes infor-
mou S. S. em offlcio n. 309 de 17 de maio ulti-
mo e constantes dos dous inclusos recibos.
N. 31.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Expeca V. S. as suis ordens para que
como requisita o chefe de polica interino em offl
co n. 942 de 30 do mez findo, sejam fornecdos ao
administrador da casa de detengao para uso da
respectiva enfermara, os objectos constantes dos
dous pedidos juntos por copia.
N. 31Dita ao mesmo.Ex peca V. S. conve-
nientes ordens para que o colleclor nomeado para
o municipio de Santo Autao, Alexandre Jos Ma-
ra de Hollanda Cavalcanle entre em exercicio,
assignando-se-lhe um praso rasoavel para prestar
flanea, visto ser esta medida preferivei a nomea-
cao de um colleclor interino.
X. 33.Dita ao mesmo.Tomando em conside-
racao o que expoz o delegado <1A termo do Ex no
offlcio, que, por copia, veio annexo ao do chefe de
polica interino de 7 de junho ultimo, sob n. 826,
recommendo a V... que por intermedio do the-
soureiro daquella reparticao, mande adiantar ao
mencionado delegado a quantia de 2001 para oc-
correr as despezas com o sustento dos presos po-
bres na respectiva cadeia.
N. 34. lata ao mesmo/Pode V. S. de confor-
midade com a sua infermacao de 28 de maio ul-
timo, sob n. 293, mande adiantar ao delegado do
termo de Tacarat por intermedio do thesoureiro
da reparticao da polica a quantia de 2005 para
pagamento das despezas com o sustento dos pre-
sos pobres da cadeia daquelle termo. Quantoao sal-
do de 1003200, proveniente de igual quantia que
em 1863 foi adiantada para laes despezas ao capi-
tao Joaguim Francisco de Oliveira, refiro-me a
N. 38.Dita ao gerente da companhia Pernam-
bucana.O Sr. gerente da companhia Pernambu-
caua mande dar transporte al o Rio Grande do
Norte no primeiro vapor que para all seguir em
lugares de proa, destinados a pa*sagairos de osla-
do a Helena Mara da Conceicao e a dous me-
nores.
.\. 39.Dita aos agentes da companhia Brasi-
leira de paquetes a vapor.Os Sr. agentes da
companhia Brnsileira de paquetes, mandem rece-
ber e transportar para o Maranhao por conta do
ministerio da marinha, no primeiro vapor que pas-
sar para os portos do norte, uin.i caldcira que
existe no arsenal de marinha com destino ao va-
por D. Pedro.
N. 40.Deliberacao.0 vice-presidente da pro-
vincia attendendo ao quo requerou a professora
publica do instruccao primaria da villa do Cabo,
Mara do Rosario Pinheiro, e em vista da mforma-
cao do director geral interino da instruccao publi
ca de 14 de junho ultimo, sob n. 174, resoive con-
ceder-lhe dous mezes de licenca com ordenado so-
mente para tratar de sua sade.
K\l>i:t)lKNTK SIGNADO PELO SR. Dn. JOAOA'IM COI-
HBA DE AnACJO, SECRETARIO 00 GOVERNO, KM 1
DE JULHO DE 1869.
1* seceao.
N. 41.Offlcio ao inspector do arsenal de mari-
nha.De ordein de S. Exc. o Sr. vice-presidente
da provincia declaro a V. S em resposU ao seu
offlcio de 30 de junho ultimo, sob n. 1,773, que
nesta data fica expedida a conveniente ordein aos
agentes da companhia Brasilcira de paquetes, para
receberem e dar transporte para o Maranhao, no
primeiro vapor que passar para o norte, a ealdeira
quo ah existe com destino ao vapor D. Pedro.
N. 42Dito ao engenheiro militar.Xesta data
aiilorisonse a thesouraria de fazenda a pagar ao
arrematante Thomaz de Carvalho Soares Brandan
Sobrnho, a quantia de 2384, constante do offlcio
.Y 58.Dita ao mesmo.Pode V. S. nos termos
de sua i>6>rmaeao do hontem sob n. 424, mandar
pagar ao aponudor das mVas do porto, Augusto
Casar Cousseiro da Meta, a gratifeario a que
tiver direito por haver exerrido cumulativamente
o lugar de apontador do arsenal de marinha a
contar do 1 a 26 de abril irftmo, em eonsequencia
de impedimento do respeclivo serveutuario.
N. 39. Dita ao mesmo.Communico a V. S.
pira seii conhecimento, que, segundo consta de
aviso da reparticiio da guerra de t& de julho ulti-
mo, foi approvado o crdito de 300 aberto por
esta presidencia para occorrer as despezas de
transporte de commissao nomeada para arrecadar
e euventariar, os bens, livrog o mais objectos da
exiincta colonia militar de Piuenteras e da con-
dnccaoe dos mesmos objectos para esta capital.
. N. 60. Dita ao mesmo.Providencie V. S. para
qae, depois de liquidados, em vista do pret junto
9n duplcala, que me remetteu o commandante
suparior da comarca de Olinda com offlcio de 26
dt jnnha ultimo, sejam pagos os verteimentos dos
tardas naeionaes destacados as fortalezas do
Brum e Buraco, durante
daquelle mez.
N. 61.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Dopos de liquidadas e em vista do pret
junto em duplcala, que me remellen o comman-
dante Mipenor da comarca de Olinda eom offlcio
de 20 de junho ultimo, mande V. S. pagar os ven-
dmentoj relativos a priraetra quincena daquelle
mez, dos guardas naciouaes destacados naquella
ciJado.
N. 62.Dita ao mesmo.Autoriso V. S., em
\*ta de sua informajao de 17 de maio ultimo sob
n. 272, a mandar pagar ao delegado do termo de
Goyanna, ou ao seu procurador, a quantia de
1255920, por elle despendida con os concertos
f'itos na respectiva cadeia, como se ve dos tres
rfribos, que iiicluso devolvo, e que me foram le
publicas.Nesla data autorisou-se- a thesouraria
provincial a entregar ao thesoureiro dessa repar-
ticao a quantia de 12:9503, constante do pedido
ein duplcala que reio annexo ao ofllcio de V. S.
de hontem sob n. 247. o qual fica assim respondi-
do de ordem do Exm. Sr. vice-presidente da
provincia.
4* seceao.
N. 78.Offlcio ao engenheiro flseal da estrada
de ferro do Recife a S. Francisco.S. Exc. o Sr.
vice-presidente da provincia, manda declarar a
a primeira quiuzena
de V. S. datado de hoje, o qual fica assim respon-' irettdos pelo chefe de polica eom offlcio B. 609
dido de ordein do mesmo Exm. senhor.
2' scelo.
N. 43.Offlcio ao Dr. cliefe de'polica interino.
De, ordein do Exm. Sr. vce-presidenle da provin-
cia transmuto a V. S. o titulo junto de nomeacao
do bacharel Francisco Odilon Tavares de Lima,
para o cargo de subdelegado da*freguezia de Santo
Antonio desta cidade, de conformidade com a pro-
posta de V. S. em ofllcio de 30 do mez findo.
N. 44.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vico-pre-
sidente da provincia manda declarar que nesta da-
ta, se ordenen a thesouraria do fazenda pagasse
ao delegado de Corsuipe, a quantia de 103320 de
que trata o offlcio de V. S. de 7 de maio ultimo,
sob n. 680.
-N. 43.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S. que
nesta data se expedm ordem ao commandante do
brigue barca Itamarttc, para preslar a escolla de
quo trata o ofllcio do V. S. de 6 do corrente, sob
n. 977, e bem assim ao inspector do arsenal de
di 26 de abril deste anno.
N. 63.Dita ao mesmo.Annuindo ao que soli-
citou o chefe interino da reparticao das obras
piblicas em offlcio de hontem sob n. 242, reenra-
uando a V. S. que mande adiantar ao thesoureiro
daquella reparticao a quantia de 12:9303 constan-
te do incluso pedido, e que se torna necessaria
para occorrer as despezas com as obras poradmi-
nixracao no cerrente mez.
n. 6V.-Dita ao mesmo Em vista do prot no-
minal junto em duplcala, mande V. S. liquidar os
vencimenlos de urna forca de guarda nacional do
balalhau n. 37 de infamara do municipio de Cim-
bres, que seguo eui deligencia para freguezia de
Alagoa de Baxo, e pagar a sua importancia a
Pedro Paulo dos Santos, conforme solicitou e com-
:iondante superior da comarca do Brejo em ofllcio
de 22 de junho ultimo sob n. 2.
N. 63.Deliberacao.O Exm. Sr. vice-presi-
dente da provincia,'tendo em vista o que requereu
* arrematante do 16" lauco da estrada do sul,
para reger interinamente a cadeira de instruc-
cao primaria da vilh de Flores; sendo exo-
nerado Jos Martins Yeira, que exercia esse
lugar.
ACTOMDADE POLICIAL. Por dita de 22 do
corrente, foi nomeado Aleixo Dninasceno da Luz,
^bdelegado do Io districte da freguezia de Cim-
bres.
SEMINARIO DE OL1MD.V O Rvm. Sr. reitor
acab de reeeber urna esniola de 1113700 res.
V. S. em resposta ao sen ofllcio de honem, que a producto d'unu subseripeao agenciada na fregue-
-' lia de Gi avala pelo respeclivo vigario.
ASSASStftATO DE ALTORIADE. Segundo
coiiiiiiuni-.-u-fio do subdelegado do districlo de
liello-nioiite foi assassinado na sua tascada Oitici-
cu, prximo do riacha Verde, o subdelegado da
villa do Saigueiro, Manoel Angelo de Ai aujo Pilao,
homem bem quisto na iocalidade, pelo celebre
faccinora e criminoso Jos Barbosa, em repreza-
lia perseguicao que fazia aquella autoridade
para eaptur.vl. Sendo Barbosa muito projegide
por alguns membros da familia Carvalho, estes,
recejando o desforco dos irmaos do mono, poze-
for devido em virtude da portara de 2 de janeiro ram em p de- guerra os seus assolas, alemori
thesouraria de fazenda acha-se habilitada a pagar
os vencnientos constantes do citado ofllcio.
N. 79.Dito ao director do theatro de Santa
Isabel.S. Exc. o Sr. vico-presidente da provin-
cia, tendo por despacho dec'a data concedido per-
missao a Francisco Balbino i Silva, Joiio Carlos
Ironey, Jos Bernardino Correa de Barros, Jnlio
Alexandre Pruno da Costa e Poyres de Lajohrnad,
para dar os quatro primeiros, cada um delles, um
espectculo no theatro do Santa Isabel e o quinto
alguns espectculos de prestidigitara pagando os
supphcanles por cada um dos espectculos o que
do corrente anno o marcando Vv. Ss. o dia era
que deve ter lugar o beneficios; assim o manda
commiimcar a Vv. Ss. para seu conhecimenio e
lins convenientes.
22
marinha para postar no caes do Forte do Mattos,! Joaquim Maauelda Costa e bem assim o que a
a lancha qne den nuneneiUi prnn FiraanaoIh '****^i^prfto f
Noionha, os quinze seteciadoi que para all tem
de r, e a raesma escolta, devendo_ effectuar-se o
seu embarque as 8 horas da manha.
S. 46.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vce-pre-
sidenle da provincia manda declarar a V. S. ein
resposta ao seu offlcio de 30 do mez Ando, soo u.
944 que nesta data se exped ordem a thesoura-
ria provincial para fornecer a enfermara da casa
de detenrio os objectos constantes das relace
que veram annexas ao citado offlcio.
N. 47.-Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S. em
resposta o seu offlcio de janho ultimo, sob n. 907,
me a thesouraria de fazenda tem ordem par in-
demnisar o cofre dessa reparticao da quantia de
12772(), constante do pret que em duplcala veio
annexo ao rilado offlcio.
N. 48.Dito ao commandante suporior da guar-
da nacional de Tacarat.S. Exc. o Sr. vice-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S. em
repusta o seu oflirio de 17 do corrente, que a the-
souraria de fazenda tem ordem para pagar ao sar-
gento Apolinario Gomes da Silva, os vencnientos
constantes dos documentos que veram annexosao
citado offlcio.
S. 49.Dito ao juiz de direito da comarca de
Palmares.O Exm. Sr. vice-presidente da provin-
cia manda aecusar o recebmento do ofllcio de V.
S. de 10 do mez findo, em que eommunicou ter o
promotor publico da comarca, bacharel Pedro Al-
fonso Ferreira a 31 de maio ultimo, assnmdo o
exercicio de seu cargo.
iN. 30.Dito ao promotor publico de Taearal.
S. Exc. o Sr. vicepresidente da provincia man-
da declarar a V. S. em resposta o seu offlcio de
3 de revereiro ultimo, que acaba de expedir or-
dem a thesouraria provincial para adiantar ao de-
legado desse termo, por intermedio do thesoureiro
da repanicao da polica, a quantia de 2003000
para occorrer as despezas com o sustento dos pre-
sos pobres da respectiva cadeia.
4" scelo.
N. 31.Offlcio a Francelino Fredenco da Silra
Pinto.Accuso recebidos com ofllcio de V. S. de
28 de junho prximo findo, os autos de demarca-
coes das seminarias requeridas pelos
mencionados ao seu citado offlcio.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO KXM. SR. DR. MANOEL
DO NASCiMENTO MACHADO PORTELLA, VICE-PRE-
SIDENTE DA PROVINCIA, EM 2 DE JL'I.He DE 1869.
* seceao.
Jf. 33.Portara ao Dr. chefe de polica interino.
Informe V. S. aeerca do que pede no incluso
requerimento o recruta Angelo Custodio de Albu-
querque.
N. 34.Dita ao commandante superior interino
da guarda nacional do Recife.Em dalerkaeaHo ao
publicas e a thesouraria provincial em offlrios de
11 e 23 de junho ultimo e do 1* do corrente mez
sob n<. 222, 366 e 248, resoive conceder ao men-
cionado arrematante mais tres mezes de proroga-
eao para a conclusao das obras do seu contrato, a
contar do dia em que se findou a ultima, que
antev para esse tim.
Esta ser apresentada as reparlices cima
mencionadas para ler a devida execucao.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO SR. DR. JOAQUIM COR-
REA DE ARAL'JO, SECRETARIO DO GOVERNO, EM 2
DE JULHO DE 1869.
2a seceao.
N. 67.Offlcio ao Dr. chefe de polica interi-
no.O Exm. Sr. vice-presidente da provincia,
respondend ao olfirio dessa reparticao de 26 de
abril ultimo e sob n. 009, manda declarar a V. S.,
qae a thesouraria provincial tem ordein para
pagar ao delegado do termo de Goyanna, ou ao
seu procurador a quantia de 1233920, constantes
do aado ollicio.
N. 68.Dito ao comniandaiite superior da guar-
da nacional de Olinda.S. Exc. o Sr. vice-presi-
dente da provincia, manda declarar a V S. em
resposta a seu offlcio de 26 de junh ultimo, que
ex pedio ordem as thesouraria peral e provincial
para pagar os vencimenlos dos prels, quo em du-
plicata vieran anuexos ao citado offlcio.
N. 69.Dito ao commandante superior da guar-
da nacional do Brejo.O Exm. Sr. vice-presidente
da provincia, manda declarar a V. S. em resposta
ao seu offlcio de 22 de juuho ultimo sob n. 2, que
a thesouraria provincial tem ordem para pagar a
Pedro Paulo dos Santos os vencimenlos constantes
do pret nominal, que em duplcala veio annexo
ao citado ollicio.
i. fO.Dito ao coronel Francisco Alves Caval-
cante Camboim.O Exm. Sr. vice-presidente da
provincia, manda declarar a V. S., que fica intei-
rado por seu offlcio de 21 de junho lindo, de haver
V. S. nessa data assumido o caminando superior
da guarda nacional do municipio do Brejo.
N. 71.Dito ao juiz de direito da comarca de
CaruarV O Exm. Sr. vice-presidente da provin-
cia, manda aecusar o recebimento do offlcio de V.
cidadaos | S. de 24 do mez lindo, em que communica ter a
14 entrado no goso da licenca que Ihe foi coucedi-
da por deliberacao de 16 Jo dito mez e reassum-
do o exercicio de seu cargo 23, renunciando os
seis das que faitaram para completar dita li-
cenca.
N. 72.Dito ao bacharel Paulino Ferreira da
Silva juiz municipal de Caruar e interino de di-
reito.O Exm. Sr. vice-presidente da provincia,
i ananda declarar a V. S. que tica inteirado por seu
ofllcio de 13 de junho ultimo, de haver V. S. nessa
data assumidp a jurisdicao d vara de direito da
DESPACHOS DA VICE-PRESIDBNC.IA DO DIA
DE SETEMBRO DE 1869.
Ahaixo assignados guardas naeionaes do muni-
cipio de Olinda.Expjdio-so ordem para os sup-
plicantes seren inspeccionados.
Andr Cureno de Araujo PereiraInforme o
Sr. inspector da thesouraria provincial.
Aurelano Rogerio Marcelino.Volte ao Sr. co
ronel commandante superior da guarda nacional
de Olinda e Iguarass, para mandar inspeccionar
o supplicante nos termos do decreto 3:496 de 8 de
julho de 1803.
Commissao administrativa da igreja de Xossa
Senhora do Rosario da freguezia da Boa-Vista dc
ta cidade.Infermo o Sr. inspector da thesouraria
provincial.
Commissao administrativa da igreja de Nossa
Senhora do Rosario da freguezia da Boa-Vista
desta cidade. -Ao Sr. engenheiro chefe da repar-
ticao das obras publicas para o fim requerido, en-
viando o resollado a esta presidencia.
Domicio Bodrigues da Silva.Volte ao Sr. co-
ronel commandante superior da guarda nacional
de Olinda e Iguarass, para mandar inspeccionar
o supplicante nos termos do decreto n. 3:496 de 8
de julho de 1863.
Feliciano Francisco Xavier de Hollanda Cha-
cn. Expeca-se ordem no senti o que requer o
supplicante.
Tenente-coronel Gaspar Cavalcanti de Albu-
querque Uchoa.Junte o supplicante certidao do
termo de audiencia a,que se refere a do que jun-
ton. i i mi ^ i____-t;-------
-OaWnodaTnnaTi9e1v*. Volte ao Sr. co-
ronel commandante superior da guarda nacional
de Olinda e iguarass, para fazer inspeccionar o
supplicante nos termos do decreto n. 3:496 de 8
de julho de 1863.
Genuino Francisco Pedro da Silva. Volte ao
Sr. coronel commandante superior da guarda na-
cional de Olinda e Iguarass, para mandar inspec-
cionar o supplicante nos termos do decreto n.
3:496 de 8 de julho de 1863.
Joao Francisco Ribeiro. Volte ao Sr. corejiel
commandante superior da guarda nacional de
Olinda e Iguarass, para mandar inspeccionar o
supplicante nos termos do decreto n. 3:466 de 8
de julho de 1863.
Joao Francisco da Cruz. Volte ao Sr. coronel
commandante superior da guarda nacional de
Olinda e Iguarass, para mandar inspeccionar o
supplicante nos termos do decreto n. 3:496 de 8
de julho de I863.
Joiio Jos de Carvalho Moraes Expeca-se or-
dem para ser dispensado o caixeiro do suppli-
cante.
Jos Francisco de Ges Cavalcanti. Concda-
se com ordenado na forma da lei.
Joao Manoel d'Olivelra.Informe o Sr. Dr. che-
fe de polica.
Jos Goncalves Ferreira Costa. Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda provincial.
Lnil Jos de Franca.Concedo.
Liberato Prisco Ribeiro.Volte ao Sr. coronel
commandante superior da guarda nacional de
Olinda e Iguarass, para mandar inspeccionar o
supplicante nos termos do decreto n. 3:496 de 8
de julho de 1863.
Manoel do Sacramento e Silva. \ olte ao Sr.
coronel commandante superior da guarda nacio-
nal de Olinda e Iguarass, para fazer inspeccionar
o supplicante nos termos do decreto n. 3:49b de
8 de julho de 1863.
Manoel Loureneo Justiniano de Almeida.Vol-
te ao Sr. coronel commandante superior da gnar-
da nacional de Oliuda e Iguarass, para mandar
inspeccionar o supplieante nos termos do decreto
n. 3:496 de 8 de julho de 1863.
Mandadores, arruinadores, vigas, balanceiros e
marcadores da allaudega desta cidadeInforme
o Sr. inspector da tuesonraria de fazenua, ouviu-
do ao da alfandega.
sando toda a popnlacao das comarcas de Plores
e da Boa Vista.
ANIVERSARIO FNEBRE.Por ser hontem
o dia do anniversario do pagsamcuto de S. M. o
Sr. D; Pedro I, as fortalezas, navios de guerra e
mercantes-, as estaeaes publicas, e as casas consu-
lares tiveram icadas as bandeiras em funeral,
dando a fortaleza do Brum um tiro de 10'em 10
minutos.
SOCIEDADE EMANCIPADORA. Domingo, 26
do corrente, s 11 horas da inanhaa, hnver sos-
sito d'essa associacao patritica, nos aloes do
Club Pernambucano, pira traiar-se de negocios
importantes.
PRONUNCIA.Pelo subdelegado do dstricto de
Carsuipe foi pronunciado, em 22 do corrente, Vi-
cente uesao, que ferira con: um tiro sua mu-
Iher, 30 do paaando,
GABINETE POKTL'gcez DE LE1TURA.*m-
do-se de proceder decorac: dea saloes do edifi-
cio, para a solemiiisaeo do IH aunivr*ario da
insiallacao do Gabinete Portuguez, a directora ro-
solveu suspender o expediente, a partir de 29 do
corrente at 8 de outubro.
JABOATOiA irmandade do Sanlissim Sa-
cramento d'esta freguezia, reunio-se no domingo
ultimo -9 do corrente, para o lim de ouvir lr a
approvacaodo compromisso, leit.i na parte espiritual
pelo Exm. e Rvm. Sr. hispo diocesano, e proceder
eleicao da mesa definitiva, que lem de funeeio-
nar at 1870, sahindo eleitos : juiz, commenda-
dor Antonio de Souza Leao ; escrivao, Jos* Fran-
cisco do Reg Bai ros ; thesoureiro, Zeferino Fer-
reira Velloso ; procurador, Luiz Pereira de Mel-
lo ; zelador, Manoel Januario Cavalcanti de Albu-
qneraae.
que requereu e nreron o negociante matriculado f omarca, como seu substituto.
formacao, junta por copia do chefe de polica inte-
rino datado de 3 de junho prximo findo n. 80t>,
tendo acccrescentar somente que esta presidencia
ja se dirigi ao Exm. Sr. ministro da guerra, so-
licitando providencias a este respeito.
N. 33.Dita ao chefe da reparticao das obras
publicas.Expeca S. S. suas ordens para que um
empregado habilitado dessa reparticao va sempre
no principio de cada mez verificar com o enge-
nheiro da respectiva companhia o gaz consumido
com a illuminacao do palacio desta presidencia da
coxeira e da casa da guarda, providenciando ao
mesmo tempo.no sentido de na ser o registro
aberto para esse fim sem que o mencionado em-
pregado esteja prsenle.
4* seceao.
K. 36.Portara ao Exm. Sr. desembargador
provedor da Santa Casa de Misericordia do Ret (.
__Accuso o recebimento do offlcio que V. Ekc^
me dirigi em 30 de junho prximo findo, part*
cipando quaes os mordomos que se acham de,
oieznos diversos e3taboleeraentosacargo da San-
ta Casa de Misericordia.
pj 37.Dita ao mesmo. -Em vista de sua infor-
macao de 26 de junho prximo findo, sob n. 1961,
auteriso V. Exc. a mandar entregar a Caudado Tia-
ao da Cosa c Mello, sua finita Emilia, educaiula
f-ixendaEr;. vista da olba eprets juntos em du-!do collegodas orphSas.
desta praca Feiciano Jos Gomes, expeca V. S.
ordem para que seja dtspeasado do servico da
guarda nacional Andr Garsino Marques Vianna,
qualificado no primeiro batalhao de arlilharia, em-
quante fr caixeiro do subredito negociante.
N. 55.Dita ao juiz municipal do termo ue Ta-
earal e Floresta.A bem do servico publico, de-
termino a Vmc. quo dentro de qqinze dus a con-
tar desta data siga para o seu termo a reassumir
o exercicio de seu cargo.
N. 56.Dita ao tabellio Luiz da Costa Porto
Carreiro. Accuso o recebimento do offlcio de
Vmc. de 28 do mez Ando, em que se offereee para
gratuitamente laucar em nota do seu cartorio as
cartas de liberdade, que em virlude da verba para
esse lim consignada na lei do orcamento provin-
cial vigente, ou por qualquer sociedade humanita-
ria que existir ou a fundar nesta cidade, forem da-
das a escravas de menor idade, eoncorrondo por
este modo para t5o benefieente medida. Em res-
posta tenho a dizer a Vmc. que agradeco e aceito
a b m dos mesmos libertados, o seu louvavel offe-
recimento.
3" seceao.
N. 57Portara ao inspector da thesouraria de
fazenda. Attendendo ao que V. S. expoz eni
sua informacao de hontem, n. 42, com referencia
a da contadoria dessa thesouraria, resolv annr
sob minha responsabilidade nos termos do art. t>
do decreto n. 2884 do 1" de feverelro de wjjm
creditosupplementar na importancia de 1^79*^X
para a continuaco no exercicio de 1868 a ino
do pagamento dos veneimentos dos empregades tta
estrada de ferro do Recife a S. Francisco, visto
achar-se extincto o crdito votado no mencionado
exercicio em conta da verbaobras publicas ge-
raes e auxilio as provinciaesegnudo eoastt da
citada informacao.
N. 73.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-presi-
dente da provincia, manda declarar a V. S. que
tica inteirado por seu offlcio de 23 do mez lindo,
de haver V. S. nessa data reassumido o exercicio
de seu cargo.
31seceao.
N. 74.Offlcio ao inspector da thesouraria de
fazenda.O Exm. Sr. vice-presidente da provin-
cia, manda declarar a V. S., que, segundo offlcio
do juiz de direito da comarca de Caruar bacha-
rel Antonio Buarque de Lima de 24 do mez findo,
a 15 do dito mez deixou elle o exercicio de seu
cargo para entrar no goso da licenca de 15 dias,
que Ihe foi concedida por deliberacao de 16, e
reassumido o do exercicio 23.
N. 75.-Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-presi-
dente da provincia, manda declarar a V. S., que,
segundo offlcio do bacharel Paulino Ferreira da
Silva, juiz municipal do termo de Caruar, de lo
do mez findo, nessa data assumio elle a jurisdicao
da vara de direito por ter o respeclivo juiz entra-
do ao goso da licenca de 1 dias, que Ihe foi con-
cedida pela presidencia.
N. 76.Dita ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-pre-
sidente da provincia, tendo por despacito desta
dala concedido permissao a Francisco Balbino da
Silva, Joao Carlos Ironey, Jos Bernardino Correa
deBarros, Julio Alexandre Primo da Cost e Poyres
de Lajouenad para dar os quatro primeiros, cada
um delles, um espectculo no theatro de santa
Isabel e o quinto alguns espetaculos de prestidigi-
taco, pagando os suppliwtnles por cada um espe-
tacnlo o que fr devido em virlude da portara do
2 de Janeiro do correrjte anno e marcando a res-
pectiva directoria o dia em que deve ter lugano
beneficio; assim o manda communicar
para seu conhecirnento e fim conveniente.
N. 77.Dita ao "
Reparticao da polica.
5" seceao.Secretaria da polica de Pernambu-
co, 24 de' setembrode 1869.
N. 1392.Illm. e Exm. SrLevo ao conheci-
mento de V. Exc. que, segundo consta das parti-
cpales recebidas nesta reparticao, foram reco-
lliido's a casa de detoncao os seguintes indivi-
duos : ..
A' minha ordem, Isidoro Dias dos Santos, Ma-
noel Francisen do Nascimenlo e Antonio Pedro Pe-
reira, vindos de Nazareth, os dous primeiros para
recrutas, e o ultimo como criminoso de morte ; e
em assim o escravo Justino, pertencento D.
Galdina da Soledade de Queiroz. por fgido-
A' ordem do subdelegado do S. Jos, Justina
Mara dos Prazeres, por offensas moral publica.
Particpou-me o subdelegado do districlo de Car-
suipe, por ocio de 22 do corrente, que o indivi-
duo de nome Vicente Lacro, do qual tratara em
seu offlcio d) Io d'este mesmo mez, declarando ler
ferido gravemente com um tiro sua mulher Ma-
ra Alexandrina da Conceicao, no da 30 de agos-
to, o que parteipei V. Exc. por offlcio de O a-
qnelle mez, pelo que lora elle preso: aeHa-se
pronunciado no art. 201 do cdigo criminal, vwto
terem os peritos considerado leve o fenmento.
Em offlcio de 9 d'este mez, participou-me o de-
legado do termo de Villa Bella, que na mesma data
recebracommuncacaodo subdelegado do dstricto
Bello-monte, d'aquelte termo, de que em das (la
semana passada fra assassinado, na vlia o
Sa'gueiro, o resiiectivo subdelegado Manoel Ango-
lo de Araujo Pliao. com um liro e seis tacadas,
pelo clebre criminoso Jos Barbosa, que conseguw
Dens*guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nascimenlo Machado Portella, vice-
presidente da provincia. O chefe de polica
Francisco de Assis Olivera Maciel.
r -
a V. S.
PERW AMBUCO.
REVISTA DIARIA.
INSTRUCCAO PUBLICA. Por deliberacao da
, presidencia da provincia do 23 do crvente, fui
ebSe dawpartcao das obras I nomeado Telesphoro Lopes-de Siquoiw Gianja,
* unnmmM-iil lia uoUi, Im aa-
clarado irmao protector o Exm. e Rvm. Sr. bispo
D. Francisco Cardozo Ayres, sendo nomeada urna
commissao para Ihe ir o'ffereeer a respectiva earla
patente.
No domingo prximo, 26 do corrente, os novo
eleitos tomara posse da administracao e direccao
da contraria.
LOTERA.A que se acha venda a f2t*, a
beneficio da matriz ds Jaboato que corra no
dia 29.
CEMITERIO TORLICO.Obtuario do dia 22 de
setembro de 1860 :
Gamillo, Pernamhuco, 9 annos, Recife; enterse.
Thereza de Jess do Espirito Santo, Pernambu-
co, 40 annos, solteira S. Jos; anlraz maligno.
Joao, frica, 60 annos, S. Jos herysipela.
Januario, Pernamhuco, 6 annos, Boa Vista; hy-
dropesia
Mara Francisca das N'eves, Pernambuco, S\ an-
uos, viuva, Boa Vista; apoplexia cerebral.
23
Thereza, frica, 33 annos, S. Jos; ttano.
Candido Maximiano dos Santos, Pernanbuco, 20
annos, sotteiro, Sanio Antonio ; gastro enterite.
Antonio, Parahyba, 14 anuos, soltero, Boa
Vista; bexigas.
Antonio, Pernambuco, 1 anno Boa Vista ; Ma-
licio. .
'Francisco Joaquim Pinto Machad Guimaraes.
Pernambuco 23 annos, soltero, S. Jos; bron-
chite.
Mara, Pernambuco, 2 annos, Santo Antonio,
catarro puhnonarios.
Francisca Rosa Pereira do P.ego, Pernambuco.
30 annos, viuva, Poco; ttano traumtico.
Feliciano Joaqi.m dos Santos, Pernambuco 76
annos vuvo, Boa Vista ; congeslSo pulmonar.
CABBtft MUNICIPAL.
5' SESSO ORDINARIA DE 14 DE SETEMBIU'
DE 1869.
nmamoK do sb. dr. barros barrrto.
Presentes os Srs. Dr. Costa Jnior, Garaeiro
Dr. Moseoso, Souza Magalhaes e Dr. Pitonga, fal-
tando eom causa os mais senhores, abrto-se a
sesso. ,
E foi lida e approvada a acta da antecedente.
L-se o seguinte
EXPKDIE.NTE.
Um offlcio do engenheiro. cordeador informandi-
o requerimento de Manoel Ribeiro Bastos, relati-
vamente a um terreno que possue no becco fio
Falco.A commissao de edificagoes.
Outro do mesmo, informando sobre o requer-
mente de Manoel do Carmo Ribeiro, mestre da
obra do predio n. 45 da ra da Praia, tem a dizer
que quanto a ermita, parece-lhe que foi regular-
mente por imposto; verdade que os olio sobra-
dos, que existem na, ra da Praia, tem todos 21
palmos de altura, e as saceada das varandas es-
tn no mesmo nivel e alinhamento, e dando-se a
altura de 22 palmos, conforme as posturas, no an-
dar terreo este alinhamento e invellaraento tica
alterado, o que faz m effeito, e tira a harmona e
regularidade, mas para alterar as dimensoes mar-
cadas as posturas era preciso previamente Ierre-
querido e obtdo a licenca.Indeferio-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento pharmaceutico Pedro Aurelano da Cruz Muniz
cumpre-me dizer que nada tom a oppor a pre-
tenecao do supplicante-.Conceckw-se.
Outro. do mesmo, informando o requerimento d.-
Rabello A Pinheiro, lem a dizer que a casa do sup-
plicante esta marcada na planta para ser demo-
lida e destinado o terreno para edifica^ao do pac.,
municipal, mas como a obra nao de grande va-
lor, parece-lhe que se pode conceder a licenca.
(jmcedeu-se.
Outro do iresmo, informante o requerimento d.-
Barlholomeu Torquanlo c'o Souza e Silva, cum-
pre-lhe declarar qne nenhum inconveniente ha en
se conceder o que pede o supplicante. Conce-
deu-se. ,
Oulro do mesmo, informando o requerimento u
Rvd. padre Dr. Gregorio Lipparoni, tem a dzer
que nenhum inconveniente ha em se conceder a
licenca pedida.Concedeu-se.
Oulro do mesmo, informando o requerimento d>-
Thomaz do Carvalho Soares Brandao Sobrnho, ai-
remantante dos concertos do matadouro publica'
cumprc-lhe declarar que o supplieante conclu
as obras de sea contrato, e tem direito a seguna..
pret-lacao.Mandou-sc pagar.
OulrVdo mesmo, informando o rennenmenin,
; Rila Montz do Gormo, declara que nao ha .uctm
ILEGVEL |





jo as
Diario d Periiambaco Sabbado &5 de Setembro de 1869.
Poniente em se conceder o que roqaer a so
cante Gonee.l.
Ontro d ,uf..mian.l.ni*|acriin.'Mto-de
Pan !' 1ue nada
se Ihe ofl*w
Oiil^HWBti'- informando O requerimcnto le
Jotf. Lucio bin>, k-m a Ouer quenada ha a eppor.
Goncodeu-se.
Ontro do mesi < mformaiuli o reiptermvmtn w
lose" I'ereira da Silva, lem a diier que nada lia n
, a pi 1ilicante.-r.onc.edeu-sc.
Ontro do mesmiJBnforutaodo o rwiuerimon'.o de
Soaquim SaHOfl Ferreira .1 Soim cumpre-lhc de-
clarar que nada tem a oppfir. f.oncodeu-se.
Ontro do ffcc:il di rei i >?.ia de M .tribea, com-
muirn-! i q w a cslrali do Cabo pai-n a fonta
wknrter'o esta intraaMlavet, e que eViata nnia
estrila multo tortuosa, e,aa segu do convento da
Piedade e pasaa em frente da igra} doLorto.
Ao Sr. Dr. Manoel de TT n.
Ontro do mesnio, fammunicando qm Antonio
da Silva Rorha taafl una estrada bstanlo anlisa
aluzar da Venda Grande dquella freaueaa,
contra o dispoSo no art. te des posturas de 1 do
marco de I8S, peta que Uz lvrar o termo de in-
fracca i que pernean.Ao prn.-urador.
Oiiiro do iwv-im, coinnin'.c;ui.to une na pivoa-
cao da lita regne./.i.-i existe vagando urna grande
hbil.-inte-* di m.sma |i ivoaeao, pode que se Ihe
man te lornecer vinte < Binen bollas Ao uroca-
rador parR turnen1.-oiitfoenla.
I\> Mprntadn un parecer da coeaanissan m ai-
barisacao sendo de ojmiiao que a proco exigido
por Canto Jos de Vliwira para se oucarregar
da consrrvacao das :vores. oxessrvo.
O Sr. Soma Mag.tfhaes apresortou um -Brujelo
de poslnras, prohifoindo dentro 4a cidai: o de|H>-
sito de taewsem.Posto em discusso, foi appro-
vado .
Mandn-iw reanslter a ronwnwaan de polica ora
reqiierimenio de Antonio de Aran jo Ferreira Jaco-
bina, pediiido a iiidmiiuisacae do terreno de sen
aun por. flridetam de protongar-se 4 travessa da
ra da Ventura a d t< IVrnambucanas.
Despaeharaat-se as petiefca *e Alvaro Pamir*
flcSi, '.mdidolos; de Oliveira (i). Francisco Pin-
na de Oliv.'ira, loaqniii Je Sotfii M da, JaSo Bae-
ribo Pinto de esquita. Manoel lo Carmo Hetieiro.
Goterlm Hara da Esnirin Sama, Thomaz de Gnr-
valho Santas Brandan Sobrlwho, e levantou-se a
SeS*O. .''mM.lL
Eu Francisco Canuto a esrrevi.
Declaro em leiiipo que aTequerimento do loa o
Botelho Pinto de Mosquita cpaeou-se para e da
Sido crranle i arremalara do imposto de aien-
ciji's, e AateMfaotVM na t:este sentido se ftessein
os aiinuncios nocessarkis.
Boaviaeem, o deetarei. ffiaanio JoaqvmirSou-
za h'i'ii). 'pr-pr.' I.hn Mocrosa. -Jaaarf te fanos Barrete. Hr.
Prxedes Gaam de Semxa Pitanya. mi Fran-
cisco de Souzn Mugnlhors
EB1TAES.
O Dr.Maiiotl Jos da Silva Neiva, jui de
tlireito da segunda vara criminal e'subs-
tituto da do especial do"commercio em
exercicio nesta cidade do Recife de Per-
nambuco por S. M. 1. e constitucional o
Sr. L). Pedro II a quem eus guarde,
l'aco sabor aos que o presente cdital vireni e
I lie noli na liverem que a requerimento de Lin-
dan Wydman & C, acha-se nbarta a faltcncia de
Costa & Castro, pela sentenca do theor sepiunlc :
Km visia da peticao a f"lba In, ^ttmentoede
r,.lhas quatw a l'oiha nove, inqninr,ao de tolnns
qHartase a faltas deseseis, c documentos juntos a
flhM djasete, rertidao a folhas detcnove a fo-
Ihas ule e cinco ; hei por declarada a lallcncia
dos commerciantes Co?ta & Castro, establecidos
......i luja de telendas na ra 4o Crespo dcsta ni-
dada datar de 30 de julhe do anno eorreiue,
ep a esta em que se inotra terem os mesmos
cessado ni ama pagamentos.
Nmneio curadores scaes os peticionarios To-
Ihas tres, que rofRtnffa juramento; despensada
appoaicio dos ?dlos por se acharem os lns mii-
bargados.
I'aea-se a canvocatio dos credores para o dw
d do corrate as loberas da manhaa na sala tlo>
auditorios, r. pnDlhjncsc a falluncia r.a formada
lei, pagas eta massa Taluda as contas, ,
(taaifi 22 de ealaabro de tJ6i). Nanoel Jos da
Silva Reina. ,
|MM-a <|ue chegue ao ciahecmento de lodos.
manJi*i pttsnr o presente que sera publicado pela
impreasa e allbcado no lugar do-costume.
Rciiife M II setembro de 1869. En Sepundmo
Klioduro da Cuaha, escrewnte juramonlado o es-
or.'Vi. En Matiocl Maria Kodrignes do ***>-
ment, escrivao o anbaerevi-Jfnnaw Jor" h Sil-
v i Jfcrc.
. Paco da cmara mu'uwinal do Recife. Si de se-
tembro de 1869.
Ignacio Jeaquim de Soma Lean
l'ro-presldcnle
Francisco Canuto da Ba-viageo
Seorntario.
de setembro e no de outubro prximo futuro, qne
os contribuintes do imposto sobre industrias e
prolssCes, residentes as Ireguesias da cidade e
as de fra, teem de paga-lo, livre de multa ; lin-
do, poriu, u referido praso, ser pago ewn a mul-
ta de ( 0|0.
Kecebedoria de Pernambiico, 1S de setembro
de 1869.
Man-irl Cm-miro s Soma laceria.
O lluav-Sr. conselbeiro inspeetov da tliesou-
\.' sectao.Palacio do governo de Pernambuco,
13 do aatembro de 1860. O viceqire-idenle da
uroviieia,ieiide om vista o qne pondarou a cma-
ra municipal do Heeie esa oflkto doT* do Br-
rente sol. n 75, rcsolw npprovkr provisorii.mente rariaestanftvnciCdaVformldVJc" eom o offi-
nos termos doirtigo S. do decreto de o de ou- ]cio ^ prei4ncia de 13 co crrante, manda fa-
tubro de 1831, os artigos de pasturas addlc.o- ,,.r publico, que no di i 2!l do dito mei, as 2 horas
uies aoflixo trancripios ,,., m, ir {t a am da ,hesoura.
Art.t Oa lminos devolutos Veaoser eer- ri n quom mais der. ns pedras do alvenaria e
cadas ,hjt oros dous metros de altura, os anana cantaria em bro^, ex'stentes as proximidades da
serao provisoria t.-nJo .de ser elevados a altura furialeia do Brum dsta capital.
marcada as posturas logo que u'ellas so edi-
Cfue.
Ait. 2- as casas que se edificarcm ou reedillca-
rem e que tiverem ao menos (i metros e 60 cenli-
melros de vio, tenia aut saguip de 7 inelros qua-
drados p-lo menos, enccplmn se as casas i es-
quina ou as que liverem varano ou j.uiellas no
oito.
Art. 3" As asa? que tiverem canos nostelhados
com biqueiras, serio obrigadas no praso de dous
anuos a enterna-los as paredes na forma pres-
cripta no arttigo 11) das posturas de 2 de maio de
fe
Art. 4" s casas que tiverem os canos cn^
lernados as paredef, mas depcjaudo as ag(s
sobr.- os passeio?, seio (dirigados a faierent-nos
encanar para debaixo dos niesuios no praso de 60
dias.
Art. j Todas as nntras casas serao obrigadas ao
\s pessoas a quem convier a arrematarlo de-
verao comparecer nesta thesouraria no referido
dia e hora indicados.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
nainlMico 21 de setembro de 1889.
Sr-r'vindo de nffleial-maior,
______ Manuel Jos Pinto.
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
A lll.ua. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Becife precisa contratar eom quem
se queira ene-arrogar de teier sua custa as obras
de que necwita o sobrado n. 37 da ra da Moe-
da, eui.cedendu ella, alera de outras vautagens, o
arrendamento por grande numero de annos.
Itecebe para isto propostas em cartas fechadas,
COMPAMHA. PERNAMDUGANA
[\avegagdo costea por vapor.
Porto de Gallmlias, Rio^Formose e Taman-
(kr-.
O vapor Pttmhyb*, commandantc Mello, seguir
para m porK cima ui*.-iiki 30 do t*mm^,
meia noite. Recebe carga,noeomuiandas paasagei-
ros, c dtnhejro a frates no escriptor do Forte do
Matt s n. 12.
Attenpo.
Pmeisa-se alugar um eseravo
ra da Praia n. 47.
na padaria dn
O patacho brasileiro Ramn
segu com muita brevidade para o Rio Grande do
Sul, para onde recebe a fete um resto de carga :
a tratar no escriptprio de Aroorim lrmros LC-,
ra da Cruz n. 3.
Rio de Janeiro.
Para p indicado porto, pretende seguir com
muita breyidade o brigue nacional Isabel, por ter
a maior parte da carga engajada, e para o pou-
co qne Ihe falta, trata-se com os consignatarios
Antonio Luis de Oliveira Azevedo & C, ra da
Cruz n.57, primeiro andar.
t dous anuos. -^
Ai i. G" Os contraventores das dis)os1edes dos
artigos da presente pastan pagara i a murta de
30* e o dubro n* reincidencia.
Art. 7o Ficaat sem effeito as di^m^i^Ses em
contrario.Dr. na noel do NaetiwKtofo Hacltodo
Portella. Confere, Antonio Aunes trime Pires.
DECLARACOES.
PUBLICACOES
A PEDIDO.
W Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, juta de direito
da 2' vara do crime, o substituto do especial
d.i coinmcreio nesta cidade do Kecifo de Per-
nambnoa e sen termo, por S. M. ImperaJor, a
que Keus guarde, etc., etc.
Fajo saber pelo presente, em como Ferrcira -A ,
Martins, em liquidaco por seu procurador me di- int,.n:ssar possa, que lendo estado buje
rigirain a peticSa seguinte : ng0 s0 0 imposto de afericae de pesos i
Illm. Sr. r. juiz d coimuereioFerreira A Mar-
tins em Kiiuidacao, credores das pessoas constan-
tes dn relc.ao inclusa, e das quaos na mesma de-
Claradas querer protestar afim do intorromper a
preteripcao passandose para o dito fim o c mpe-
tene termo de protcsto.e como os devedores eslejam
presentemente ausentes em logar ttcerlo e nao s.-i-
bido, querein os supplicantes justificar a ausencia,
c que julgados por sentenca sejain os suppln-ado-
eiiados por carta de editos no prazo de 30 am*.
Pede a V. S. deferimentj. E-pera recebar merc.
Eslava i] competente sello. Kesffe 20 de setcm
So. inhiiioirs. 'feudo sido julgada por senten-
; ca :justilieac >, que aeabei de dar no tribunal
competente das l.e.inleitorias e ateneitlns, qnefe-
nho no engenbo Sarco, sem que fosse lecalmente
contrariada pelo Sr. Francisco Maaoel de Sonsa
Leio, que eslava presente, pena %mb elle mn sn-
taitn, obedecondo as prfida angeemes dejmlAai,
do mea dever vir dar roiifils ao respeiiavel pu-
blico do resultado desta questo, um vez qte I
submetti ao seu Stastrado cri'"rio.
O Sr. l-'rancisco MauoJ nao oppoz o menor em-
baraco esta jta*tam)an dada com todas as for-
malid.eie., Manen, Itaitan-an apenas a diror, que
tiro de 'Siil. -JJh Caetano d'Abreu (procurador).
ti n.'ta peiica.i dei o (li'sjiacha seguinte: Jus'i-
fbraem no dia 22 do corrente as 10 horas da ma-
qli.a. Uecife 20 de ee!e;nbni de lSf.9.Xeiva.
Em seguida eslava a rolacao seguinte :
Henean das dividas perteucentes a Ferreira iV
Martins em liquidaran que j foi inierrompida em
dezembro de 18C4, publicados no Diario de Per-
namimco de ii de Janeiro de. 1868.
Urna letra aceita por Antonio le Carvalho Al-
miqusrqun, o Alvaro HarbalWl Caanle UcImVi, sa-
cada por Beato Jos Antones Perflra ; vencida
em 26 de dezembro de 1869, no valor de 3381480
reta.
Tres dirs aceitas por Fwlsoncio Jos do Olivei-
ra, vencidas no 1 de Janeiro, 1" de marco e # de
maio de 30 cada urna, e oulru dita de 41 $060 rs.
vencidas no 1 de jullio I8C1, total, 191*160 rs.
Seis ditas aceitas por urbano da Crnz e Mello, e
86J00O
mito mo perianaial
Deixarei as Itemfeitorias intactas sem exigir por
ellas mais pequea paga: sempre foi esta a mi-1 Karanlidas por Manoel Joionymo do Alouquerque ^su [errea 3(....... 114*000
IMterapio a maneim benvola I vencidas em 30 de agosto, 30 de outubro o JO de Ra da Cacimba.
ui senara tratado pelo Sr. Laurealino dezembro de 1861, eem 29 de levereiro .10 de
abril, e 90 de julho de 1862, total, 339*810.
Tres ditas aceitas por LuBtLapes da Silva, ven-
cidas em 30 de marco, 30 de maio e 30 de julho,
e mais urna letra de 39 jSOO rs., vencida em 30 de
setembro de 1861, e urna conta cummere.i.il de
3G$500 rs., vencida em la de outubro de 1860, to-
tal, 2263000. %
Ouairo ditas aceita por Joro de Castro de Oli-
veira Guimaries de 468 cada uina, voncidas em
e30
liba intencao, em c.onsideraoao i inaneirn llene
eom qne
Jete de Miranda, enlao proprietario do dito enge-
nbo. Aproveito o onsejo para dirigir-Ule nieus.
grade, iineulos.
Ja v., pu- unto, o publico, qao nao foi o inte-
re-se o inovel da (NU juslilieacio : cima do inte-
Nata, ata a digaiikde, que se deve pregar e zelar
com todo o atuco.
itajrma oasneearai (pirque incornTiodou-mei do
in-ulto, que o sr. I'iancis,-o Manoel, sem motivo
c mfes.'avcl, me, i'ogou em urna entrada publica, :)0 <^ agosto, 30 de -etemliKO, 30 do nntubro
luz do Jiu.eem ii'roscnei dos trimsaun.e*, duajifl ^ ~7"'i'.r''-^ *. total 'VM0^ ,
apprrheHileii a; minUas rOiuias, e insulUm aos con Quatro cortas commerctaesaceitas por Ani
cuiii|irimenio da disSosieie no artigo 3" ito praso na sala ae suas sessoes, devendo os pretendentes
exaininarem as obras de que carece o predio.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 4 de setembro de 1869.
O eterivao,
^^^^^^^ Perfro Rodrigues de Sonsa.
Consulado provincial
Pela administrarlo (leste consulado faz-se
i publico a quem interessar possa, que com
! o presente mez termina o recebimento dos
\ dilerentes mpostos provinciaes relativos ao
anno flnanceiro lindo de 1868 18(59, sendo
em seguida liquidados e remetlidos pelo
juizo os dbitos dos contribuintes, omissos,
am de seren executivamente cobrados,
na forma da lei.
Consulado provincial, Io de setembro
de 1869.
0 'administrador,
Antonio Carneiro Machado Ros.
GOMPANilIA PERNAMBUCANA
DE
Navegando costea por vapor
Macci escaias e Penedo.
O vapor (V/h/(, commandantc Aze-
vedo, seguir para os portos cima no
dia 30 do c urente asli horas da tar-
de. Recebe carga at o dia 29, encommendas,
pasaagens e dinheiroa frete at as 2 horas da
tarde do da da sabida; no eseriptorio do Forte
do Mallos n. 12.
&
Pela secretaria da cmara municipal desta
cidade se faz publico, para conliecimcnto de qiumi
em prac
na so o imposto de afericae de pesos e medidas,
como de 100 r-. por carga do farinha e outros Te-
gumes vendidos nos mercados pblicos, e bera
assim o de 500 rs. por cabera de gado morto pira
o consumlo das kegueEias de lora da cidade.
nao furam arrematados taes impostes, que conti-
nuaiao em praCa.no dia 29 do corrente, afim de
seren arrematados por quom maior preeo nlTere-
eer, acfwbdo-se habilitado na forma da b i.
Secretaria da cmara municipal da Uecife, 22
de setembro de 1869.
O secretario
Francisco Canuto da Boa-yiagcin.
lauta Cana da Nta>ericorUa do
Bleclfc.
A Illmn. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico quena
sala de suas sessoes. no dia 30 de setombro, petas
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
piem mais vantagens offorecer, pelo tempo de im
tres annos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABELECIMEXTOS DE CARIDADE.
Ra do Calabouco.
Casa terrea n. 90, por auno 542^000
Hua do Fagundes.
Casa terrea n. 32. por anno ... 110000
Ra <^o Padre Florianno.
Casa terrea n. 49. idem..... 184^000
PATniMd.NIO DOS ORPHAOS.
Ra do Pires.
>
lifiiOO
203*000
202-OOti
150INMI
NMN-i
ductores dallas, a lio nens livres, que
vam em um traliallio muiu licito Nesta occa-
sin (segunda elles disseramj eslava o 9r. Francis-
co Manoel airavancado com mu lacli de lio gran-
de tafleanho, que at ombaiacava as pernus do oa-
vallo em que elle inontava, na i nbstaele ser an-
daluz !
Se o Sr. Dr. Jao Daptista de Siqueira (aval-
canti, difnojnil municipal desle termo, estivesse
no exercicio do seu cargo, eu loria pressn em dar
a ininha qneixa por crime de injurias tonbo teste
un has presenetaes.
Da-la-hei, quando elle assnmir o exercicio do
seu cargn, p irque estou convencido, ipio tara jus-
te; i quem m*recer, se.n se doixar aterrar com
o" etfio*l'ii*"> a appani'oso aaditorio. que tanto
orillu rio din lo is anuencias civeis!
Nesta oecaslao levare! aj eonhecimento do pu-
blico os pormenores desta aova quesiao, porque
preso inuilJ a publjcidade.
No entretanto, deixarei de tratar agora della,
porque s.m amigo do actual juiz, e nao desejo ter
quesies peraute elle, para que depois itao ve-
nham os taes artigos de suspeie&o, recheados de
frioleiras e futilidades I
Com a publieaeao destas linhas, Srs. redactares,
muito grato Ihe Ucar o seu assignante.
Remliea, 23 de sutembro de 1860.
Pnminio Francisco de Pauta MtfnUm.
C0MME5CI0.
18 PRACA IX) BKCIFK24 E SETEMUHODE
AS 3 1/2 HORAS DA TARDE.
Cambio sobre Londres nlonio
se emjuega- j Thmaz Pereira, nina de 12'iiSM. voneida em 39
de maio, outra 321, vencida em 4 de jnnho,
outra de .">2|800. vencida ein II de agosto de
1861, total, 261*420.
f)uas letras aceitas por Antonio Ellny Rodrigues
da Silva, urna de 1853450, vencida em 19 de
abril, ouH-a de 183*470, vencida, em 15 dejoiitu-
bro de 1882, total, 3t*920 rs.
Duas ditas aceitas por Manoel Luir, de Lima.
tuna de- 7o.*i20 vencida em 10 de setombro, e ou-
tra de 754210 vencida, em 10 de dezembro da
1863. total, 10430.
lima conta commercial aceita por Joaquim Spi-
ridiao da Silva Guimaraes, vencida om 6 de se-
tembro de 1862. da quantia de 7(1*000.
Duas letras aceitas por Jos Lmz Duartc de Aze-
vedo. urna de 73*, vencida em 30 de novembro
de 1865, e autra de S1..IH0, vencida em 30 de
Janeiro de 1866, total, 388*180.
Quatro letras aceitas por Manoel Domingos da
Silva Jnior, de 50< cede uina, vencida em 6 de
dezembro de 1863, e 6 de dezembro de. 186C, e
mais outra de 201701' vencida em 6 de dezembro
do 1866, total, 220*700.
Seto letras aceitas por Joo Antonio Alves de
43*860, vencidas em iO e 26 de levereiro, 10 e
20 de marco, 10 a 26 de abril, e 10 de maio de
1866, total, 321*021.
Fina conta cmnmercial aceita pac Jao Francis-
co Pinto vencida em maio de 1863. da quantia de
394*671.
Uina conta commercial nanita por Joaquim Mar-
colino da Silva vencida em abril de 1866, da quan-
tia de 16*860.Becifo i7 de setembro de 1869.
Eslava o sello. Rectfei7 de setembro de 1869.
Ferreira A Martins en-, liquidacio.
E sendo tola a desmibuico ao escrivao doste
juizo.i\-iz de Andrade.
O respectivo escrivao interino em cumprimento
ao met despacho, lavreu o termo de protesto so-
(hontom).
frete de algodio da hi para Liverpool 5]8 d
ft+iir librae o OpO
P. J. Silveica
Presidente.
JLeal Seve
Secretar H).
Novo Banco de Pernambuco
em liquidcrio,;] de agos-
to de 180;).
Os Sr. accionistas pudem receber o
anmtp dividendo de mu e ludo por cento
4o capital: s quarta-feiras e sabbados-
ALFANDEGa.
endnenlod.. da 1 a 23. 624:021*890
dem do dia 54...... 20 903*377
644:927*26
Aos 22 de setembro de 4869, nasta cidade do
Recite em ineu carlorio,.compareceQ peante miui
a as tes!eiimnhas inda assignadas, Joao Caetano
de Abren, co i.o procurador bastante dos juslili-
eantes, e por elle foi dito que reduzia a termo
todo o contedo da pelico retro, quo olerecia
como parte do presente, no qual depois de lido se
assignou com as imeadus testeiuunhas. Eu Ma-
noel Silvino de Barros Falco, escrivao interino o
esrrevi.Joo Caetano de Abren. Honorato Jo-
seph de Oliveira Figueirede, Joaquim Jorge di-
Mello.
Tan seguida do que pioduziram os supplicanles
as uas testemunhas, as quaes sab o juramento
dos Santos Evangeilis quo Ibes foi por inim defe-
rido, juraram convenientemente acerca da ausen-
cia Jus supplicades. Em consequeocia do que o
Befando escrivao, tazeudo ludo seluir, autoar e
preparar me fez os autos conclusos, e nos ijuacs
dei a enienca seguinte :
Vis* provar-se peios dejwiuientos das testemu-
nhas detfls. 7 a fls. 8, que oa supplicadoi cons-
tantes da peticSo de fls. 2, se achain ausentas em
lugar ineerto e nao sabido, aoi por justilicado o
deduzido oa referida peiico, eu consequencia
mando, se ,:assem ditaes de citaejn eom o prazo
Casa terrea n. 10
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 105 ...........
dem n, 98...................
dem n. 96...................
Sitio n. S noForno da Cal........
Os pretendentes deverao a|)rcsentar no acto da
arrematacay as suas fiancas, ou comparecerem
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da tanta Casa da Misericordia do Re-
cife, i de setembro de 1809.
fellrn Riidriques dentuza '
Caiga filial do banco do Brasil
em Pernambuco, em liquida-
ba, 24 de setembro de 1869.
Pela caixa filial se faz publico que as
notas de sua emiss de valor de OiJOOO,
de n. 117.501 por diantc e que esto sendo
sufistttla.s na thesouraria geral pelas di-
laceradas, nao sao rubricadas, e smente
assignadas por um director do banco, e
pelo liquidante da caixa abaixo assig-
nado.
Ignacio Joaquim de Souza Leo,
Cnsulho ce compras do arsenal
de
AVISOS MARTIMOS.
GOIPAHIA BRAS1LEIM
DE
Paquetes a vapor.
Dos portes do sul esperado o
vapor Cruzeiro ib Sul, coraman-
dante J. P. G. Aleoforado, o qnal
depois da domara do costme se-
guir para os "portos do norte.
Desde j rocebem-se passaceiros e engaja-se a
carga que o vajior poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de suachegada. Encommen-
das e dinueiro frote ate o dia da sua sabida as 2
horas.
.Nao se recebem como encommendas seno ob
jectos de pequeo valor e que nao excedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de modicao.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
ca lo como carga.
Previne-se aos Sis. passageiros, que suas pas-
sagens s se roivbem na agencia ra da Crnz
n. 37 primeiro andar, eseriptorio de Antonio Luiz
do Oliveira Azevedo & C.
COMPANUIA PEIINAMBUCAA-
COMPANHIA PEliNAMBUCANA
DE
Navega^o costeara por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Mandah, Acarac e Granja.
0 vapor Jpojuca, commandantt
Moma, seguir para os portos
cima no dia 30 do corrente as 5 horas
da tarde. Recebe carga ate o dia 29, encom-
mendas, passageiros e dinbeiro a frele al as
l horas da tarde do dia da sabida no cscriptoric
do Forte do Matto.. n. 12.
. A 8 de julho do corrente anno fogio do an-
genho Taboca-, freguezia da Uta, comarca de Pao
d'Aiho, um escMvo de nome Jigue!, pertancente
ao ibaixo as estatura regular, rabona redonda, queixo lino, na-
riz chalo, rosto bechigiHO, urna cicatriz no queixi
iaferior: pottea barba, bracos e pernas hem (sitos,
ps secco, cabellos carapinlios, cor preta, 40an-
ana de dade, pottro mais ou menos, levou vestido
camisa e ceronla de algodao da trra, j foi visto
a 11 dias no chafariz do paleo do Collegio eom ca-
misa de algodozinho de quadros e calca do mes-
mo panno listrado : reconimenda-se as" aulorida.-
des aoliciaes a captura do referido cscravo, en a
qualquer particular, que por este trabaluo sera
generosamente gratificado. O abaixo assignado
protesta desde j proceder com todo o rigor da lei
contra qualqiici pessoa q'e por ventura tenba
acontado o sen escravo. Engenbo Tabocas 21 dei
selembro de 1869.
Jos Crrela Leal.
r

Precisa-S'" de mu calxeiro que tenba praliea de
taberna, e q iera ir para Una : a tratar na ra da
Cadeia n. 53, armazem de molhados.
Precisa-se de um caixeiro que tenha pratica
de taberna e de fiador do sua conducta : na ran
Imperial n. 21 i.
1). Candida Maria da Silva Lima agrmlecu cor-
dialmenta a todas as pessoas qno se dignar:.u> le-
var ao enmiterio publico os restos mortacs de sua
prezada mai D. Maria Francisca Navas ; elle novo
as convida para assisiirem a urna missa, que no
dia 28 do corrente, manda dizer por alma de dita
sua mai. na igreja matriz da Boa-vista, as 6 lloras
da manhaa.
t\rUZ^l^S&
mEmlmmt' .t X
LEILOES.
LEILAO
De fazenda avariada.
0 agente Pontual compelentemenle aulorisado
vender em leilo por conta no quem pertencer
urna caixa eam brim pardo de ludio liso, marca
A & C n. 32'i, vinda de Liverpool^no vapor Sap-
phire, entrado nesse jiorlo no dia 31 de agosto
prximo passado.
HQJE.
Po armazem de Alves & C. n. 54, ra da
Cruz, as U hopas.
MOVIMSiTO DA ALFANDEGA
VoJmnes en irado* com fazendaa
dem idom om generoa
Voluntes sabidos com fazendaa
Idea dem com gneros
76i
------70i
120
200
-- 320
Doxrarregam ko|e 25 de setembro
C, igue ing'utzleste Sadtmercadorias.
Barca franeezaAdeledem.
Esewiia im&vtltmia tdam,
Brigui. norte-allcraaoIdafarinha de trigo.
Brigue austracoGvlseppiaaidem.
Patacho uglezRes Uristvarios gneros,
liriguo ausiriaeoNatale S.farinha de trige.
UECEHElMmu DE ItENDAS I.NTEBNAS E-
KAES DE PEILNAMniICO.
Readimontododia 1 a 23. 12:381*244
dem do da 24...... 2.139*580
de 30 dias, .pagas palos justiQcantas as cusas ex-
ausa.
Cidade doieciie, 22 de setembro de JK69.
Manoel Jos a Silva Neiva.
por forea desta sentenca o respectivo escrivao
ialenno fes passar o presente edital com o prazo
de 30 das, pelo theor Uo qual cliamo, cito e Lei
por aliado a todos os ditos supplicados ausentes,
para que dentro do referido termo, cuiiiparec.ini
ante este juizo por si, oa swus procuradores alle-
gando e provando o que fr a bem de seu Uiceito
e justica, sob pena de revelia.
guerra.
0 conselho de cam|iras do arsenal de guern
precisa comprar o seguinte :
2 camisas de meia.
45 pares de chinelas de couro.
4 beatas de louca.
1 cassarola de larra.
1 cbaleira de dito.
C chicaras de louca.
4 pires da dita.
7 copos de vidro.
14 ourines de louca.
20 pratos de dita.
U n'gelas de dita.
3 colheras de metal para cha.
11 colbetes de dito para sopa.
2 conchas de metal.
31 facas para mesa.
13 garios para dita.
2 panelas de ferro.
1 jarra de Imano.
1 ocuJo de vor ao longe.
35 pellas de lustre.
67 pares de botins.
400 lencos de chita.
1,000 mappas para o movimento diario, confor-
me o mndelio.
As pessoas que quizerem vender os objectos
cima declarados, apresentem suas propostas na
sala do conselho com as respectivas amostras, as
11 horas no dia 30 do corrente.
Sala do conselho de compras do arsenal de
guerra e Pernambuco 24 de setembro de IHCli.
Hygino Jos CoeBio.
Coronel director interino.
Jos Baptista de Castro Silva,
Secretario.
Arsenal de guerra.
O arsenal do guerra tem de contratar para o
rancho de aprendizos menores, nos mezes de ou-
lul ro dezembro do corrate annor os objectos
abaixo declarados; assim eomo a lavagem e en
gommado da roupa dos mesaios aprendizes nos
referidos mezes, a saber ;
Aesucar reinado.
Arroz pilado.
Aeit* doce.
Kacalho.
Carne wrde.
Carne seeea.
Cha bysson.
Caf em grao.
Farinha de mandioea.
Foijao mulaunlio.
Pao di? 4 e 3 oacas.
Touoinho de Lisboa.
Vinagre de Lisboa.
As pessoas que quizerem forneeer, apresentem
.Vavcgaco costeira por vapor.
Goianna.
O vapor Parahyba, commandanle
Mello, seguir para o porto cima no
dia 26do corrente as 9 horas da noite.
decebe carga, encoininendas, passageiros e d-
ohoiro a frele, a eseriittorio do Forte do Manos
n.12.
Em continuacao

Do variado deposito de Eouca.
vidros. porcelauas c erysaes
sito a
Ra da Cadeia d. 6.
0 agente Oliveira competentemente autorisado
conUnuar o leilo em lotes a vontade dos pro-
tendentes, as II horas da manhaa do dia
Sabbado 23 de setembro.
3L
BAHA
Jos
O palbabole Garibaldi, capitn Custodio
Vianna : a tratar com Tasso Irmaos.
Rio de Janeiro
Para o indicado porto pretende seguir com mui-
ta brevidade a barca portugueza S. Joao, por ter a
maior parte de seu earregamento engajado, c para
o resto que ihe falta, trata-se coui o consignatario
Joaquim Jos Goncalves Bcltrao, ra do Commer-
cio n. 17.
Para Lisboa
O brigue portuguez Bella Figiteircnse, ejpitao
JosC irreia de Carvalho Sobrinho, recebe carga a
frete : trata-se com E. K. Rabello ra do Com-
mercio n. 44, 2" andar.
CoRipauhia americana e brasilei-
ra de paquetes a vapor.
At o dia Io de outubro e-perado dos portos
do sul o vapor americano South America, o qual
depois da demora docostume seguir para New-
Yom, tocando no Para e 8 Thomaz ; para fretes e
passagens trata se com os agentes Henry Eorster
& C, ruado Trapiche n. 8.
LEIL.10
De ltt barrls de 5. H. 9 con
rinho verde.
Segunda-feira 7 Jo corrento.
O agen e Pestaa far leilo de 10 barris com
vinho verde de superior qualidade ebegado ulti-
uiamenle e serao vendidos ei um ou mais lotes
segunda,-! ira 27 do crrenle no armazem do Au-
nes sil boras da' anba. ,
LEILiO
De lata com lio^iif ^as e paln
Seguuda-feira 27 do corrente.
O agen-e Pestaa far leilo por conta e risco
de quem pert ncer de 22 latas com linguicas o
paios no dia cima' mencionado as II horas da
manhaa no armazem do Aunes.
De S@ barrls eom banha depor-
eo marca V, e & pipas com vi-
nagre.
Terca-feira 28 do corrente.
O agente Pestaa far leilo por conta e risco
de quem pertencer de 30 barris com banha de
poico e 5 (tipas c m vinagre de Lisboa em um ou
mais lotes, no dia terca-feira 26 do corrente as 11
horas da manhaa.no trapiche baro do Livramenlo
largo do Forie *) Mallo.
LEILAO
Para Montevideo
Deve seguir em poueos d as o aovo e veleiro
patacho alleuio Diamant, o qual lem urna encl-
lente cmara para pa-sageiros: quem quizar apro-
veitar essa boa apportunidade para passagens
dirigir-se para tratar a buido eom o eapitao ou
ra do Vigaro n. 1, { andar, eseriptorio de
Bailar, Oliveira & C.
l'ori.uitii toda e qualquer pessoa, parale, amigo suas propostas em carta fechada, com as campe-
44:320*824
MOVIMENTO DO PORTO.
Jfo dia 24 nao houveram eniradas neru sabidas
ou condecidos dos meamos supplicaJos jjoder-
Ihes-ho fazer scienle do que aqui tica expeaitdo.
E para quo chegue ao conbecimeulo de todos
mandei fazer o presente edital, que ser alxado
nos lugares do eosluiue e publicado pela i/aprensa.
Dado a passado nesta cidade do llecife de Per-
nambuco ao* de setembro de 1869.
Eu Manoel Silvino de Barros Falco, cicrno
interino o subscrevi.
Manoel Jos da Silva Neiva.
lentes amostras, na sala desta directora, as 11
bocas do da 23 do corrente.
Directora do arsenal de guerra de Pernambuco
22 de setemnro de 1869.
Hygino Jos Coelho,
Coronel, director interino.
WlPAfflUA BRAS1LEII \
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
ate o dia 30 do correle o vapor
Guar, conulaudante o Io l-
ente I'. II. Duari1, o qual de-
pois da demora do costuiue se-
guir para os partos do sul.
Desde j roocbem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua ebegada. Encommen
das o dinbeiro a frele at as duas horas do dia da
sua sal i ida.
Nao se recebem como encommendas seno ob-
lectos de pequeo valor e que nao excedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de madicao
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Prei;ine-se aos Srs. passageiros quo suas passa-
fens so se recebem na agencia ra da Cruz n. 57
1 andar, escripto'rta de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
E2M PARAHYBA
0 leifo dos sobresalentes o mantimentos da ga-
lera ingleza Lnncashire, ununciaflo para quiula-
fclra 23 dn crreme, flca transferido para segn-1
da-fe[ra 27, por causa da molestia do respectivo
capilo.
-mwm^^R
i? >..
TRILIIOS URBANOS
DO
Recife Apipucos.
Bo 1 de outubro p oxiino futuro em utantu a
empieza far observar restrictamente a ultima par-
le do art. 2 do regulamento do E.im. Sr. prnsi-
denie da provincia, que obrigaos Srs. asaignanles,
assim como as pessoas que tiverem pansas d
governo, a conrervar c m sigo os seui respectivos
bilhetes ou passes, para os apresentarem quando
forem exigidos pelos empregados do trein, sujtii-
taudo-se na falta a i pagamento da viageui, seguu
do a tabella do proco das passagens..
Kscriptorio da empieza 24 de setembro d>
ISfiS.
\V. awlinsou,
Geroote.
Paga-se 4IXU por anuo, cania e mesa, a nn
feitor (|ue entenda do servico de campa, prefere-s
solteiro, para um sitio nos rrabaldes testa cida-
de : a enlender-sc com Manoel Caldas Brrelo, n.
alfande?a.

>
AVISOS DIVERSOS.
Jaboatao
A cmara municipal desta cidade faz publico
para conhecimento des interessadas a postura
abaixo transcripta que foi provisoriamente appro-
yada pelo Etm. rice-presidente da proviaca em
13 do corrente.
No dia 28 da correle mez, linda a audien-
cia do Sr. Dr. juiz do paa de 3 distrieto da fre-
guezia da Boa-Vista, ser arrematado por venda
na ecaeuaao do Tbomna Ferreira de Carvalho eon-
ira Elias boneaives Pertira da Cunha, oa nnaanv
tes movis : icadairas lacaias a 3*060,Mt ;
2 dilaa de bmeo a 5a, lO ; 1 sala por M,
1 par da oanantas por 16M, e* 1 nwaa redonda por
8 j, sendo tudo de madeira de jmarello.
0 administrador da rccebcctafia de rendas in-
lernas geraes faz publico que o nOfta eorronte mez
Para o indieado porto pretende seguir eam mui-
ta brevidade o lugre portuguez Cisne do Vouga por
ter a maior parte da carga engajada ; e para o
pouco que Un) falta, tratase com o c nsighalaiio
joaquim Jo< .fioncalvee Bellro, ra do Com-
mercio n. 17.
O abaixo assignado ven) protestar sobre a pbi-
laniropia de que este jornal, deu noticia em prin-
cipio do enrente mez ; (sem duvida mal informa-
do o seu redactar) de ter D. Joaquina Maria do
Espirito Santo, alfurri do sen* i^.-ravos, pois que
sendo esta senhora casada com o abaixo assigna-
do milites anuos, c nao temi hatiido entre elles
separaco de bous e "m-ui contrato algum de es-
cripiuras de barras, desquites, ele, nc pode em
face das nossas leis alforriar ou diapor dos nossos
bens, e enlao s pode a isto .uinbuir aos conse-
Ibos que sam duvida recebe eila de seus sobri
nhos, que tudo islo movem, pana loeupreta-
rem-se dos servicos desses alforriados, e na mor-
te desta senhora, consituireui-se seus herdeiros
visto que nao temos lbos, c nao prevalecer as
supposlas alfoj'ras ; pelo que faoo publico da il-
legalidadc de semelhanle alternado as leis do paiz
e protesto desde j contra os autores por qualquer
prejuizo, daino ou offeusa que. um possa resultar
em consequenria da desobediencia que esta e
possa resultar dos referidos esclavos para comiso
pelo que peco as autoridades do paiz, garaata-ni
ao direito de minha propriedade.
Pao Amarellu no engenbo Macug, 22 de setom-
bro de 1869.
Manoel Joao de Oliveira Pina.
Attenpao.
COMPAflHIA PEKNAMtUCAM
D8
%a"regaeo coslelra por vapor.
Mamaflguape.
0 vapor Mandah, comraan-
dante Julio, segnir para o por-
to cima no dia 28 do corrente
as 6 oras da Urde. Decebe car-
ga, encommendas, passageiros e O Sr. Augusto C, de Mello L'Eraistre.estudan-
dinheiro a frete at as 3 horas da tarde do dia te do 4 aaao da taculdade de direito, queira vir
da saluda; esenptorio no Forte do Maltas n. 12. ra do Queiinado u. 29, loja de fazendas
Desappareceu hontem 24 do crrante da ra
dasCruzes da porta da loja de calcado n. 40, um
cavallo preto, cachito, com um par de cassuaes
contando um par de saceos com fructas: pedo se
encarecidamente a itiem o achou que tenha a
bondade de levar a diia loja que ser bem gra-
tificade.
Ama 20&00O Ama
Na ra dos Pires sobrado n. 17 pagase 20
mensaes pnr urna boa cosinheira e se fr escrava
se pagara mais com tanto qae seja da boa c n-
dueta.
Elle um provenlivo sr-guro e certo contra
a cal vire,
\'M d c reslatna forfa e sar:idade a pe le
da taboca.
Elle de prometo faz cessar a queda prema
tura dos cabellos.
Elle d grande riqueza de lustro aos ca-
bellos.
Elle doma c faz preservar os -abelUis em
qualquer forma e posicao que se deseje
n'um estado formse liso e macio,
Ele fazcresciT os cabellos bastos e com-
pridos,
Elle conserva a pelle e o ca'O da cabeca
limpo e livre de toda a especie do caspa-
Elle previne os cabellos de se tomaren)
brancos,
Elle conserva a cabera n'um estado defs.\i
cura refrigerante c agradare 1,
Elle nao demaziadameute oteoso, aorn-
rento ou pegadico,
Elle nao deixa o menor eberro dcsagia-
davel,
Elle o melhor e n mais quasivei artipo
para a boa coiisei-va<;ao e rranjo dosfa
bellodas sentioras..
Elle o anjeo artigo proprio para o prn-
tatd dos cabellos e barbns dos seofco-
res,
rtenhnm toucador de senboia se pode con-
siderar iino completo sem o
0 CABELLO.
Tnico Oriental
o qual preserva, limpa, fortifica e aformos:>
Acha-sc a venda nos estalxslecimenlosd'
A. Caors, I. da C. Biavo A- C. P. Mamvi
& C, M. Barbosa. Bartboloineu todas as prfncjpaes lujas de perfamari-.s
e Indicas.
01111
FIO YEImA
Barbante
Em casa de Rabe Schmctau & C. Gorj<
Santo n. 15.
SHERRY 0L0R0Z0,
Gelo seal.
COGNAC HEI%*ESST*
Em casa de ltabc Schmcttnu & C. Cor^r
Santo n. 15.
CAHMPANHA
SUPERIOR*
Roussillon, carie blanche.
San casa de Rabe %elune O orprf anl u. 15.
VINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
CH1T3EAIIRAU3BAM
Em casa de Rabe ScbmeWau A C. Corr ^
Santo n. 15.
Precisase de urna ama para servico de pon- -
familia : a tratar na travessa de S. Jos n. 3S.
gundo andar.______________________________
Aluga-se una cam tarrea n. 40, sita na
Direila dos Afogados: na ra do Caldeireiro nu-
mero 50.
I
V


T
-

Dlmo de Terfiaml^cd Sabbodo 25 de Selemlrd de 1809.
3
Gabinete Portuguez
de Leitura.
I* ttkm u'. directora scientitiea-se a todos o
--utoTM aa*aeia*L-'?. (Bio t nJo *i\ ae proceder a
dccara$io dos saIO'- do Gabinete para solemuisa-
;in 4 <> expedan.- desde o di *> do torrente al o din
K i!priMliai' maz, inclusive.
Haga-*, p">. aos x-ulwres assoeiados, o obse-
Mio4fmlh0rtfm ao Gabinete as obras perten-
cenia a mesmo. que ti varen) em *ou poder, as
Swretaru da directora do Gabinete Portuguac
t<-Leaura em Peruaiuburo 35 de setembro de
rTRIUMPHO MEDICA DAS CIENCli

Joaquim Xavier Vieira Ligo,
i" secretario.
Casa para alugar
Alugl'Se ama boa casa assobradada, sita na So-
Icdade rita de Joan Fernandas Vigica, eun bas-
tantes comiuodos para familia, com coceira; es-
tribara o quartos para criado?, toda eaiulisada
para ser Iluminada a gaz, piulada de nuo e bnm
quintal com porlo na frente; a tratar na ra
Nova n. 3.
Troco miudo.
fri-M hfl premio por sedlas de (J0OO, 2;
I0< tila /nm-i i
do-ro _

,2fc^',.ova es,;"nPJ,: na 'o Tlieo-
uoa \ C., largo do P.lourinio n. 7.
Ao publico!...
Ama
^wcjsa^s de. urna ama para coinhar : na tra-
yugajtos Pires n. HQ, sitio do Geriquiti.
inNem
c roapas fttos m da hprabif *-
i'racisa-se do um criado para servico de
'(asa; m roa da Imperatriz n. i).
itJr*. Jooe Marcelino do Souza lem urna car-
ta viuda da ltaia eut casa de Tasso limaos, ra
-do Amorim n. V.
\ir
Nova kjde calcados, na ra Direila n, 32,
confronte a travessa da Penha.
Malinas de Albuquerque Mell Juninr tem aber-
ti cnaeorrenH publica, nina sua Mu decalca-
dos, coa completo sortimento, ra Direila desta
:idade n. 32 e para ella chuna a attencio das
pessoajUte son r.>ntioriinento o amizale.
lrin;iDf|;idr aeademlea ile" \os*a
deshora do Rom Couselbo.
Ie oreni de nosso irinao juiz, convoco a ac-
tual o a nova mesa administrativa desta irmanda-
de, para no domiugo 2G do crrente, depois da
inissa de no.-sa excelsa l'adrueira, eoipossar a ulti-
ma das referidas mesas.
Consistorio da irmandade do Bom Conseibo, em
i-'t de sewmbro de 1809.
O secrelario,
^____ ______Jet Fui lado de Meudonra.
Va ra Helia n. 3, precisa-se de tuna ama que
-ana corinbar. comprar e engommar, preferindo
<; escrafa, para casa de urna familia de tres pes-
soas.
Ksiradu de ferro de Oljnda a
Bcberibe,
Cmnpra-se demientas com as dmensoes se-
'uinte-s : couipriiuento 10 palmos, largura 7 e
meio a 8 salegadas, grossura 3 e meia a 4 |>ole-
if.nlas, ,-endo das madeiras seguintes : sienpira,
uticira, amareo. Inoro verdadero, cedro, pao
d^arco, laranginlu. e entras de reconhecida dura-
rio para o ebao, a que nao sejam lascadicas, ludo
de quina niva. pudendo os pretendentes apresen-
lar snas pjropostas em carias fechadas, dirigidas
i esta -upernei. lenria, no arniazem provisorio
da mesma estrada, na roa da Aurora, das C da
inanhia s da tarde, at d dia 30 do corrente.
Iteeifc, 22 d" -.-icro de 18C1).
0 superintendente,
Ajutr de Abreu Porto.
EM
Irmandade de S. Cluispitu e S. Cltris-
ftinianr.
be ordem do nosso irmao o:z sao convidados
lulos os nossi irmaos a s< reunirem no domingo,
* do Bftrrente. a- u horas do dia, para em mesa
s;ral tratar-( de negocios urgentes de nossa ir-
inanJnde.
t:onsi.-iorio em mesa do Carmodo Rccife 21 de
jetca^ro de 1 ':'.
O secretario interino.
Jlo Cain-io Posma.
De ordem do juiz da confraria de Nossa Senho-
ra do Livamento. convido a tolos os raos para
se reunirem em mesa geral, domingo 2t5 do cr-
tenle, as 10 hora- da manira, para so proceder a
!-.icio dos m.iifos da mesa reelora que tem
de fuaccion..;
I ao M uioel '.ios da Rocha,
Secretario.
loga-s a K\nia. cmara municipal queira
lar previdencias all-n de eessar Din lamassal exa-
tente na entrada da ra das Triach-iras, visto que
> Sr. fecal ain la na leve anim i de pAi termo a
se.melhant abuso, pir qnant'j elle proveniente
de um ano de 'suato \ : despeja para a ra as
agoas servidas, fazendo tal a imniundice e lao
srandhra fe leataria pela putrefacto das mesmas,
que am inco:rin.Klo para o micadiires e para os
que a tran-ia;,: a i-. risto ftrareffl salpicados de
lama pelos carr......mi uses i- por ah pissam ;
i*p Tam >s da Evm i. o >|.; ...i vao esperamos do
Sr. Bacal._____
Bartholomeu & C.
VtKHO, PlLULAB, XAROPE E TlXTCnA
ic'rubera 3jmples b ferruginoso;
Ols, Pomadas Emplastro da mesma
PLAUlA PREPARADOS POR
MRTH0L0ME0 &. C
L'haim.'.ace uticos-Droguistas
raUfAMBlJCO
A Anibcbt : MI* pliBU t hoj reconhecida
coma e mtis [>9Jeroso tnico, como o raelhor
.'smenle, e comolal applieaJ dos n ilo Cigtdoe taco, uepatiles, Jurcas, tumores inter-
nos t*peci: pella,.elc.', e associsda ao ferro til as paludas
-res, ehlorov:- e falta de menstruaco, dtstrran-
ilo aiou.ijj, etc., e o qna diaemos atlesUo
oinuMns curas importantes obtidus oom nossos
prepavtos i bem conhecidos e usados pelos mais
distiaMot mdicos do paiz e Portugal. Em todos os
nosso oepositos distribuimos gratis folbetos ana
melhor liseas conhecer a JnrclM seos resaltados
applioacio.
Em teiilpns niMilcrnos naalium descubr-
ment operou maior revohi^So no modo de
curar aateriomiente em Voga do que o
KffTORVL DE A^AlAHIITA
TANTO NO TILVT.yiENTO DA
TOSSK, CBOHO,
ASTIIMA. THISICA,
n nno^CHiTES, ______
TOWE CONVI'LSA,
DORES BE l'EITO, *
EXPECTPRAfO DE SALGUE.
Como em loda a grande serie de enfwmi-
dades da t-aloama, do peito e dos okgaos
da rrspiraco, >|ii.' tatito atormentara e fa-
zem soffrer a hnmanidade. A maneira arn
tiga de curar ronsfetia geralniente na appli-
car;5o de vesicatorios, sangras.sarjar ou ap
plicar exteriormente ungentos fortissimos
compostos de substancias vesicantes, alm
de produzir empolhas: cujos differentesmo-
dos de curar, nu faziam seno enfraque-
cer e diminuir as torcas do pobre doente,
enntribuindo por esta forma d'uma maneira
mais fcil e certa para a enfennidade a des-
truido inevitavel de sua victima Quem dif-
ferente pniso effeito admiravel do
PEITORAL DE ANACAHUITA !
VEZ DE IRRITAN. MORTIFICAR E CAIZAR
INAUDITOS SOITIHMENTOS AO DOENTE,
CALMA, MODIFICA K SUAVIZA A DOR.
AM.tVIA A IRRITACO
DESEMVOI.Vr. 9 F.NTE.NDIMENTO,
FORTIFICA O CORPO
e faz com que o systema
Desaloje d'uma maneira prompta e rpida
at o ultimo vestigio da enfermidade. Os
melliores votos em medicina da Europa (os
Lentes dos Collegiosde Medicina de Berlim)
testificam serem exactas e verdadeiras estas
relaces analgicas, ou alm disso'a experi-
encia de militans de pessoas da America
Hespanhola, as quaes foram curadas com
este maravilhoso remedio, sao mais que
suficientes para sustentaren! a opinio do
PEITOILVL DE ANACAHUITA!
Deve-se notar que este remedio se acha
Hitciramente izento de venenos, tanto mine-
raes, como vegetaes, em quanto que porm,
alguns d'estes ltimos, e particularmente
aquelles que sao dados sob a forma de Opio
e Acido Hydmcianic, formam a base da
maior parte dos Xaropes, cornos quaes to
fcilmente se engaa a credulidade do pu-
blico. A Composicao de Anacahuita Peito-
alaclia-se lindae curiosamente engarrafada
m frascos da medida de cerca de meio
quartilho oada um. c como a dose que se to-
ma s d'uma collier pequea: basta ge-
ralmente a applicac> d'um ou dous frascos
para a effecfaacSo ce qualquer cura.
Acba-Sf a venca nos estabelecimentos de
A. Caors, J. da C. Bravo A- C, P. Maurcr
fxfeSa" c nma ama 'itfo Interno e
Se es?r,v, "" eM*,d8 ^'l00 rm< Wfc'
: na_rua das Cnues n. 28, l- andar.
m
Car Santa Isabel
RESTAURAD
ivai tmdm os lia
L'TVBja em copos.
Biere on choppel.
Schoppen bier.
CoinMas todas as horas.
Recebe assignantes.
y- Preetsase de am rapnt brasileiro para cai-
xeiro de loja de miudezas, e que tenha pratlca,
sendo de boa e.nducta : a fallar na ra do Gabu-
r, loja de cera.
Sendo informado nne a uiinha mnlher, D. Ma-
ra Cliristina Bastos Vianna, que comigo contende
em afigao de *vorcio, obteve do substituto do
juiz municipal do termo de ovanna, mediante a
falsas e cavillosas alleparoes alvar de lieenga
para contra*r um emprestimo de 3:000jj, appres-
so-me em declarar a .peni nierewar possa : que
me opporei ao pagametto de qualqtier quaiitia
que for emprestada a tupradieta minba mulher ;
que j recebeu em dioheiro e eacfavos o que foi
julgado necessario para sita aH-Nentafo e lites
expensas e a quem nao pode aproveitar aqnelle
alvar irregularmente concedido geni que eu fosse
ouvido carao eumpra.
Em tempo oppnrtano farei valer os doeumeolos
que tenha em m>'u poder, e que pro va exuberan-
temente o nenhuin ralor e nulidade desee celebre
airar e de oBfro e ifal jaei a^j ja tem sido
concedidos: assint nomo talwi muito breve de a
publicidade outroe documentos sobre maneira in-
li'ressante, que mostraiu, 'o s obom uso que
certa prssoa extremamente crapulosa faz da in-
fluencia resultante do seo elevad-j cargo, como
lambem o modo exemplar porque e adrainislra
jusura na ininba tena.
Hei de aomenos lomar essa disforra dos meus
injustos e prfidos perseguidores.
Engento Govanna-Grande, l."i de seleiDbro de
Joau Francisco Cavalcanti d"Albuquerque.
Aluga-se um sitio na Torre com 5 grandes
quarlos, f salas grades, cozinba (tira o quarlo
para criado, Haixa de capim e arvnredos de fructo:
a tratar com Andr de Abren Porto.
~ "CRIADO
Precisa-se de um criado, preferindo-se eseravo:
na na das Larangeiras n. 29, hotel conimercial.
O abaixo assiguado faz asienta ao respeita-
vel publico, e especialmente ao corpo docommec-
co, q'fre deu sociedaile em sen esfabelecimento
desde o dia 1 de julho do corrente anno, seu
caixetro Monoel Joaqaim de Sooza Lemos, sob a
lirma do Castro Pinto & Lemos. Mamanguape 16'
de setembro de 18G9.
_________JjsPereira de Castro Pinto.
A pessoa que oferece muito dinii iro por o
aluguel da casa do paleo do Ten;. n. 19, ipieren- ..
do comprar a armaco existente na mesma, cene- re"a d"s Afogados n. 66 A.
se a chave.
AMA
1 ,wCM':W d<1 UIU" #'"* cosinhar para rapa
**!2?_: na *-' Hors n. 7 refinacao.
Precsa-so de um lorneiro e um amassador:
na padaria allomaa de Sanio Amaro.
Aivocacia
O bacharel Francisco Gomes Prente
mudou o seu escriptorio de advocada
para a ra do Queimado n. 18 primeiro
indar, onde pode ser proirorado das 10
horas da manda as 3 da tarde.
A vinva de Joao da Costa Campos, inventa-
rame de. seu casal, roga a twlos os credores de
seu tinado marido queiram apresentar suas eon-
las no praso de oito dias aftio de se conferirein
paraopportuiiamente seren satisfettM liecife?^
ile setembro de 1869.
Innocencia Gnilhermina da Conceicao Campo.
Ha S2, porla larga, de Paredes Porlo.
feste ^tabelecimento encentrar o resperlave publico um bonito sortimento
de roupas de todas as qualidades, palitots de alpaa a $, W560 at f5-5 Ditos do
meriii, ditos de casemira de cores bonitos gostos a 5,?, 6, e #, de panno unto
sacos e sobrecasacos. Ditos de bnm pardo finos e ordinarios. Ditos de alnaca brfca
e decores de aOO a 5O0. Calcas de btim de cor linas e ordinarias tas
brancas do todas as qualidades, ditas de brim pardo fino e ordinario, ditas de seaira
de coY e preta de 4, H, M a l. Colletfs de todas as qualidades e preco mallo
barato. Completo sortimeirto d camisas francezas de algodao e de linbo de 2l at M
urna. Sortimento de seroulas francezas de algodSo, do linho e bramante a %*> e (5500.
ravatas (mantas) novissirao gosto a toJos os procos. Mein sortimento comnleto a U
H at 7j$ a dozia. v
BODPAS PARA MENINOS.
Encarrega-se de quaesquer obras de encommenda tanto para hornern, como
para meninos, e com brevidade, por isso que tem um bonito sortimento de faiendas de
todas as qualidades tanto era laserairas como brins, pannos Tinos e outras mtitas (a-
zendas.
FAZENDAS
Bramantes de 11 palmos de largura a 1800 o metro.
Cambraias de cor e branca.
Alpacas de todas as cores a 610 rs. o covado.
Poilde-chvre com lista de seda fazenda de gosto a 10200.
Basquines de guipure enfeiladas a 18r5000.
Sortimento de chitas escuras e claras a 280, 300 e 360 rs.
Madapoln fino a 65500, U, 8$ e 9-5000.
Algodao pefa com 20jardas a 4*300, 5$500 e 6*000.
Peca de algodao largo a 7(5500.
E outras muilas fazendas que ser enfodonho mencionar Cheguem ron
fetta que se esta" liquidando na loja ra da Imperatriz n. 52 (junto loja de ourives)
LESO DA PORTA LARGA
DE
Paredes Porlo.
pt
es) do
Superiores sedas de cor e listras a I #600 o covado.
Lindas poupelinas de 15a, com grade variedade de cores escuras e elaras a
& C, M. A. Barbosn. Bartholomeu A- C, o- comraodo proco, s no
Precisa-se de um caixeirj de idade de l a
20 annos, que tenha praiica de taberna e dV oto-
nhecimento de sua conducu : a tratar no largo
do Pilar n. 21, ou ra dos-iiuararapes n. 14.
E' de importancia!!!
O avisu que faz o Campos da ra do
Imperador n. 28, pois s elle pode forne-
cer aos amadores da boa fumaca os cha-
rutos qne tSo anciosamenle eram espera-
dos de Costa 4 limaos, e sao ellos das se-
guintes marcas : exposicao Normas impe-
riaes e Havaneiros. A elles antes que se
ac bem.
0 Campos
Tambera tem em seu eslabelecimento.
alm de raons oulros gneros atto para
mesa, como para despensa, o seguinio : ,
Camaroes seceos do MaranhSo.
0 verdadeiro caf de Moka,
Fumo picado do Daniel de S. Joao do
Rio-Novo.
Termos de medidas para seceos, segn- \
do o psdto francez, (mtrico-decimal).
ASSIM COMO.
As tabellas que mais aceitaco tem merecido
das casas de commercio em grosso e a re-
talho, smente pea fcil comprehenso e
Precisase de um caixeiro para padaria, que
de conbffeimeiiio de sua conducta o desempenhe j :^q r# Q COVa"do."
Pecas de musselina branca com salpicos e com sete metros cada peca, pele ba-
atissimopreco de 45000 a peca: na loja das Columnas, ra do Crespo' n. I3,J de
sua obrigaca'i, se dar bom ordenado : na ra Di-
Na ra da Aurora n. 3i, 1 andar, se dir
qnem precisa de um oriado e de tuna cozinheira Antonio Correa de Vasconcellos & C.
qner fnrr.w, quer escravos, paga-se bem.
O brozegim dourado
NOVA LOJA DE CALCADO.
JOAQl'IM DAS DOS SANTOS d C. aca-
bam de abrir um eslabelecimento de cal-
cado estrangeiro a rua Nova n. 30, donde
o publico encontrarlo ttulo o qne neste ge-
nero tle commercio ha de melhor e de
nwis gosto em Paris e Londres.
Pot todosos vapores transatlnticos rece-
bero elles constanteaente remessas de
calcado novo, pelo que ter sempre o es-
labelecimento o que a respeito se pode exi-
gir. Ao publico em geral e a seus amigos
em particular, pedem a cooperaco, que
Ihes possam dispensar, certos de que seroc
servidas com lealdado.
"OOSTUREIRA-'
Cose-se costuras de alfaiate a moda fran-
ceza, por preco commodo, na rua Augusta
n .142,8 d-se fianca sobre as mesmas.
em todas
dragas.
a principaes boticas lojas de
(iollfteco
de varios regulamentos de impostos altera-
dos e creados
pela let n. 4507 de 2 de setembro de
1867, comprenendendo
os de pessoa!, escravos, industrias e profissoes,
sello (organisado alphabelicamente, explicando
cada acto a qi. sello esl sujeito se se ceve cm-
pregar estanipilha ou verba, no primeiro caso
quem deve inulisa-la), Irausinissao de proprie-
uade, dizima de cliancearia, emolumentos, multas
applicadas fazenda publica etc. etc., e em appen-
dicc o do cofre de depsitos
pblicos
noladus com as
injtruccCes e decisoes posteriores
ate a presente pnbucacao
por
Francisdo Augusto de Almeida,
lipturario
da rerebedoria de Pernambuco :
acha-se ao pro! t breva a ser publicad ; as-
signa-se na roa eireita do Rosario n. 12, pur 3
o vuluine depois Je publicado custar 'i para
quem nao assigna:-. Toma-ae de grande utilidade
aos Sr.<. adv(uiu.s solicitaaores, n?rociantes e
funccionai'i. pu' fieos, a acquisicao deste tra-
badlo. ^
Armazem do Campos
m
6 bacliare Antonio Pedro Ferreira !K
Lima mudou o seu escriptorio d'advoca-
cia, para a rua do Queimado n. :)9 pri-
meiro andar, entrada pelo paleo de
Pedro II. onde peder ser procurado das
lloras da manbaa as :> da tarde
(i5'
MARTIMOS
Gabinete Poil'uouez de Leitura
Eli
A-commissc central.' encarregada dos featejos
do 16 annrenario do mesmo Gabinete, que de-
vein ter lugar no di.-' :j de outubro prximo, con-
vida a todos os scnhorcs socios qne foram nomea-
dos paraftuer parte das-commisses de decoracao
e recepeao, a comparecerem na sala do referido
Gabinete, no dia &S do corrente, pelas 6 horas da-
larde, aflmde se dei'lcraro qne for mais uU> predictos festnos.
Secretaria 21 de setembro de 1869.
Antonio Vives de Carvalbo Veras
Secretario.
Precisare oe sm amo
Praia n. 49, 1* andar.
Ama de leite.
de leite
na rua da
Na ruii do llondego a. 61 preeisa-se ue mu
homem qne ertenda de plantacoes para tratar de
um quintal.
co\triio;o
A Companhia Indemnisadora, estabetecida
esta pra(,a; toma seguros maritimos sobre
navios e seu3 carregamentos e contra foge
em edificios, mercadorias e mobilias:
rua do Vigarion. i, pavimento ter eo.
ATTECO
No Diario de hontem, 54 do corrente, sahiram
diTersos avisos, que parecem dirigir-se a mim,
visto comosou espect., tenbo nina vendinliae clia-
ino-me Dellino. Prezaodo minlia dlgnidade venbo
perante o publico protestar contra a insolencia e
falsidade dos taes avisos, somenie proprias de """l^r 51" a v'i"ua','"a uo
quem nunca recebeu educacao o nao conhece o Lasa da F. e^jloeoMu^
pudor, e leva o bom tempo a observar as estrel-
las. O escriplor algarve devia assignar seu uome
bem conheeidn para dispensar-ine esse traballio,
recommendo-lhe quo para outra vez, so quizer
resposta, assigne-se e assuma a responsabilidade
de tactos s dignos de si, nao o aprecio devintamen-
te, porque receio, como o senhor, errar o porco e
dar noleito.
Imperial companhia de Londres
Por sens agentes fiesta praca
Samuel Power, Johnston & C.
liua d Sonzalla Nova n. 42.
Faz pnblico que tem aberto una agencia nesta
praca de segaros contra togo.
Os agentes estn autorisados a einillirem apoli-
ces, Arando aseira os segurados desde logo segu-
ros contra qualquer prejuizo, que possam sulfrer
causado pelo igo.
Os agentes eslao autorisados a averiguaran]
quaesquer reclaniacoes erdepots de compclerile-
mente examinailas a sald.irem (como j tem feitoi
por meio de saques sobre a companhia em Lon-
dres ao cambio di dia.
A companhia promette prompta verifleaeao de
qualquer reclama^ao, assim como prompto paga-
nienin. concluida que seja sn"i-!:o-toriamente taes
verilirncoes.
As pessoas que quizerem efectuar qualquer
seguro basta rao remtter a esta agencia urna nota
indicando smente a rua e numero do predio que
desojaren] segurar ou em que e-tiverem deposita-
| das as mercadorias, assim como as qunnli;v
Samuel Poner, Johnston & C.
senles.
Rua da Senzalla Nova n. \-l.
Para festa.
Aluga-se um sobrado de um andar qa rua do
Amparo n. 22, em Olinda ; para ver, poded: pedir
a chave na taberna do Sr. fiuilherme, junio do
mesmo soiirado, o para traiar, na pia-a da Inde-
pendencia, loja de calcada us. :7 e 39."
F
ESQUARAO PATRITICO Alffalates,
no Ni offiema Flor da Boa-visti, precisa-se de offl-
Prwr i PniiPM ciaus desta'arle, garante se serem bem pagos d
roqo ua raneiid mM ohras. n) ra d;1 [rHperatri, n ^
De ordem do IIIm Sr. major .foaquim Era casa de HODRO CHRISTf-
de Albuquerque Mel, mu.io digno eom-:ANSEN, rua da Cruz n. 18, encontram-se
mandante do esquadrao patritico da ke- effectivamente todas as qualidades de vate
guezia ao Foco da Panella, convido a todos Bordeaux, Bourgogne e do Rheno.
os motnbros da commisso respectiva a se'
reunirem na Porta d'Agna, residencia rio
mesmo eommandante. s 10 horas da
manha do dia 20 do corrente (domingo),
afina de tratar se de negocKw tendentes ao
esqnadro.
Recife, 3 de setembro de 1809.
O secretario,
___________ Semino Dttarte.
l'ixcisa-se de urna costureira para tr.ihalho
de chapos e forragens, para traballiar n:> loja ou
em casa de familia ; a tratar na Praca da InJepcn
ciencia n. li a W ou 23 e 2.'!.
Precisa-so de urna ama para o servico interno
de una casa de familia, prererlndo-se eserva : na
rua larga do Rosario n. 10, por cima da padaria
do Sr. Manoel Antonio de Jess.
Precisa-se de urna ama livre ou escrava que
cosinhe com perfeicao o diario de urna casa e que
tenha bons costumes; a tratar na rua do Vigario
n. .' terceiro andar.
- l'roriia.sanie nma ama para lodn sprvi^n da
casa de homem solleiro ou de um criado, cuja
conduela seja abonada ; paga-se bem : rua do
mondego n. 93.____________________________
Precisa-so de um criado para todo servico de
hotel, paga-se bem, prefere-sc eseravo : a trotar
na rua estreita do Rosario n. H, hotel Lisbonense
Aos 20:W0$66a
Jubetes do Rio a venda, ruado Cabug. n. i
Precos do eoatuano.
C.4W >% FK.
Na rua do Queimado n. 13, 1- andar, exisie
nina carta para o Sr. Belisario da Silva Bandeira,
viuda do norte.
O Sr. Jns Dellino da Silva Carvalho dirija-se
ao largo do Paraizo n. 8, para receber urna carta.
Uina pessoa habilitada se proponhe a leccio-
nar as lingoas poriugueza, latina e francesa, or
casas particulares; pode ser pnocunada. a qual-
quer hora, na rua de S. Francisco n. 40.
Orerisa-se alugar un menino de 12 13
annos, forro ou captivo, para o soi vico de duas
pessoas ; assim como do um moleque u um [re-
to que entenda de eozinha, que seja fiel e nao to-
uha vicios : a tratar na rua dos Otaos, onde est
o hospital de Santa Thereza ns. 22 e24, ou na pit-
ea da Independencia n. 39. a
O*testamntelo) do fallecido subdito trancez
Joao Vignes, convida aes devedores do nado a
saldarem seus dbitos amigaveimente, do contratifl
serlo ajuizados sem excepcjto alguma.________
Ao Sr. Bernardo Jos de Antojo Soares, mo-
rador em Ponta de Pedra deseja-se fallar a ne-
gocio de seu particular nteress", na rua do Quc-I-
inado n. 39 primeiro andar : escrtptorte d? advo-
caeia.
CASA DA FORTUNA
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
\ rua do Crespo n. "3 e casas do costume.
O abaixo asslgnado temi rendido alm de nu-
tras sirtes 1 meion. tfi'].*> com 4:0003 da lotera
que se acabou de extrahir a beneficio do patri-
monio dos orplios (120*) convida aos possuidores
a virem receber na conformidade do costume sem
deiconto algbiaV
Acbam-se a venda os bilhetes da 5* parte ''a
lotera a beneficio da matriz de Jaboatao 12Ii
qpe so extrahir no dia 29 do frrenle.
Precos.
Os do costume.
Manoel Martn Finia.
Aos^O:OO0^000 ~
CASA DA I'F.l.lCIADE
S9--I*rai?ada ladepeadencin-93
O abaixi apsignadog ten exposto a venda os
seos felizea bilhetes da 39* lotera em beneficio do
Monte Pi Geral (29i), cujas listas sao esperadas
at o dia 21 do crreme, sendo os premios pagos
vista das listas.
Foram vendidos nesta casa alm de cutres pre-
mios o hilhele n. 2829 com 20:0001000, n. 7i9
com 800.5, e 3941 com 2005000.
Veras & Barbedo.
Precisarse de urna ama para ludo o servico
de urna casa de familia : no paleo do l'arao
8, prirreiro andar.
D-se socledade ou vende-so o eslabeleci-
mento ile molhados da rua Nova n. 61, por seu
dono ir tratar de sua saude.
S'a praca da Independencia n. 33, se d di-
nneiro sob penhores de ouro, prata e pedras pre-
ciosas* e seja qual fr a quantia : na mesma casa
O advocado Dr. Antonio de Vas-
concelos Senezes de D"rmmond,
mudou o seu escriptorio pera a rua
do Imperador n. iO, onde pode
ser procurado para o exereicio de
sua prolisso em todos os dias
uleis das 10 horas da< manha at
as 4 horas da tarde. i'Yua dtessas
horas, e para (pialqucr occorrencia
urgente, ser encontrado no seu
domicilio, rua da Aurora n. 26.
Joaquim Jos Gon-
palves Beltrao
RUA DO TRAPICHE N. 17, i. ANDAR
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minho, em Braga, e soDre os kuid-
tes logares em PortugaVr
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de]Famalieo;
Lamego.
Lagos.
Covilha.
Vassal (Valpassos).
^randella.
Beja.
Barcellos.
l*ibliea**o Iliteraria snbliiup
sob o (Nulo d Memoria do
Uom fcsiis do "Hoite. em
Braga.
Acha-se venda na loja da rua do Crespo
n. 25" A, esquina da do Queimado, a pri-
mme/ Memoria dn Mhii Jcstis. <)> Monte,
a Braga ornada d gravaras finas, se-
gunda edico, obra da penna de ouro do
mui Ilustrado lente da ui.iwis.lile de
Coimbra, o Exm. Sr. conselbeiro Dr. Dio-
go Pereira Forjaz de Sampaio Pimentel.
t>uem tiver noticia da extraordinaria devo-
(9o que existe em Portugal para com
aquella milagrosissima iningcm, afilnmdo
sempre para o seo magestoso teraplo em
romaria, o numeroso povo de todas as
partes desse reino; saina sonber avallar
menda c todo
mesma arte.
se compra e vende objectos de ouro o prata, e jas btilhantes descripciies, e o bello estudo
tST^fiXSSttSZZSSr* fe.e consumado jurisconsulto e eM
luterano portnguez, nao deixaia de procu-
rar, quanto antes, prover-se de um exem-
nso de Albuquerqne Mello mudou o sen es- 8,arda dita_emora. pelo diminuto preco
eriptoro para a rua das Gruzes n. 37. defronte da de Jr>, na toja cima indicada, onde j ha
typographia do Diario. 'pequeo numero deltas.
esquina
Lf]da rua larga do
Rosario.
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,
e vende por presos que nenhuma outra casa pode vender.
vista da qualidade e do prepo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.
Garante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele-
vados.
A loja est aberta at s 9 horas daf'noiite.
esquina
da rua largado
Rosario.
J




>.

Diario de Pemambuco Sabbado 25 de Setembro de 1869
CARVAO DE BELLOC
P4PIS
ApproYado e recommendado peta Academia imperial de medicina de Pariz parara
cura da gastralgia e ein geral de todas as doencas nerresas do estomago e dos intestinos.
egualmente o remedio por excellencia contra a retencao de ventre. Finalmente era
razao de suas pfopriedades ab6orventes, recommendado como verdadeiro remedio nos
cazos de diarrhea e cholerina. carvao de Belloc tema-se na occasiao das comidas
sob a forma de pos ou de pastilhas.
Deporito em Rio-Jaiwo, Duponchelle; Chevolot. Em Pimambooo, Jtaurer i C'\
| Mikroskope achroma-
tiseben. Obietiv Lin- V
seo.
Barometre e termo-
metre. Centigrade
e reuumeure.
Causa admirarao,
Mas u3o se pode duvidar ;
No armazem Independencia
E' onde se pode comprar.
FERREIRA i lllll
donos deste importante e magnifico armazem de seceos e molhados sito a ra do Rangel
n. 3, julgando nao aceitarera concordata alguma com os seus collegas resolveram der
nominar o seu armazem INDEPENDENCIA, assim como o seu fim n3o seja ilud
ao respeitavel publico deixaio de annunciar, sem o que o mesmo o julgue c admire.. -
Mas como nos pontos da va frrea, j se lera discutido e apreciado a realeza e impos-
sibilidade a ver quem vende gneros to barato, por esta razao que -annunciamos- para
que todos tanto da praca como do matto acreditem o que neste asseveram e aquelles
que ainda nao nos tenham honrado com suas freguezias, podero dirigir-se ao mesmo
cortos dequeverJo gravada a sinceridade e rruthodo de negociar muito franco sem que
uecessitemos de andar meia noite pelos oitSes das matrizes figurando-nos por bons
demonios nem mesmo na frente da msica com o pendi na mo feito balisa.
FERREIRA & IRMAO,
Ra do Rangel n. 3, armazem da Indepen-
dencia.
OCfLOS PERISCPICOS
E crystal de rocha do Brasil.
F. di. erRiaan, recommenda ao publico, seus vidros periscpicos aperfeicoa-
dos; porque, com estes vidros, a vista descanca, fortifica-se e nao a canea como com
os vidros ordinarios. Urna vez escolbido um vidro, pode durar dez annos, emquanto
que, com os vidros ordinarios se est obrigado a muda-Ios todos os annos e os ter
cada vez mais grossos, o que altera o crystalino do lho e determina quasi sempre do-
res de cabeca. O alcance ordinario da vista perto de 30 centmetros do lho, e,
todas as vezes que o objecto est mais perto ou mais looge, os raios que expelle sao
mui convergentes ou mui divergentes e a visSo nao perfeita. m grande numero de
pesseas tem o defeito de fazer convergir muito de sorte que a viso nao distincta.
Com a applicaeao de meus vidros pde-se vencer estas difficuldades. Para os que tem
a vista curta e cujo crystalino mui conexo (o que faz ver bem, de perto, e mal de
looge), o que se chama myope, por meio de um vidro concavo affasta-se o ponto de
vista, o que faz divergir os objectos e deixa ver to longo cerno as outras vistas. Quan-
do o crystalino muito chato, o que succede aos que tem chegado a urna certa idade,
o que se chama presbyta, vem melhor de longe que de perto, e nao enxergam senao
um nevoeiro na distancia ordinaria da vista; com um vidro convexo, estes enxergaro
to distinctamente como na idade de 15 annos. Servindo-se destes vidros quando a
vista principia eufraquecer, previne-se o mal.
F. #r. Germana encarrega-se pela sua experiencia, tendente aos olhos, a es-
collar, a primeira vista, seja qual for a idade e grao de vista, oculos proprios para
qualquer pessoa,
Para que sao fabricados estes vidros ? ?
Para a vista myope, (vista curta).
Para vista que se cobre de nuvens.
Para a vista que por momentos, v es*
voacar pequeos pontos .negros.
Para a vista que as palpebras tremem
de fraqueza.
Para a vista que os olhos sodesiguaes.
Para a Vista que se turva com o traba-
lbo e a leitura.
Para a vista presbyta (vistagalon ).
Para a vista que nao supporta os raios
solares nem grande claridade.
Para a vista operada da catarata.
para a vista que as palpebras esto cer-
cadas de sangue.
' Para a vista que um dos olhos myope
e o outro presbyto.
, Para evitar finalmente que o crystalino
do olho se cobra de catarata.
Sorlimento de binculos
para theatro, e oculos de
alcance para o campo e ma-
rinha.
Lunetas, pince-nez e
face--main, ouro, prata,
tartaruga, bfalo, ac,
etc., etc.
Tem tambem grande sorlimento de relogios para parede, que do horas e para
cima de mesa dos mais lindos modelo Relogios para algibeira, de ouro, prata, prata
dourada eMeada, iuglezes, sulssos e orisontaes dos melhores e mais afamados fabri-
cantes.
Vendas em grosso e a retalho. Em Pemambuco.
N. 21=Rua NovaN. 21.
COEITAMA DOS MAOS
16RA DA CRUZ 16
Ha diariamente stirtimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de difieren
tes qualidades, vinhos de superior quadade, cha Hisson preto, e miudo, o melhor que
se pode encontrar no mercado, amendoas confeitadas, xaropes refrigerantes, doces dt
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisados e ca-
samentas, a saber:
Pecas de nougat. Pes-de-lot enfeitados.
Ditas de po-de-lot. Bollos dem.
Ditas de tmara de.ovos. Pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas folhadas de crme e carne.
Bandeja com armaco de assucar. Empadas.
ANDR DELSUC
*ierre.
CABELLEIREIRO
7 A Ra do Cmpo1/ andar 7 A
ENCONTRAR-SE-HA sempre neste estabelecimento um variado e bonito sorti-
mento em perfumaras francezas e inglezas cuja lista damos aos leitores
LUVAS Marca garantida de JOUVTN.
niSiSc-06 su(PerOr (}ualidade marcas LUBIN & GOSNELL.
pnmn w D_T aT'nhos pr?prios Para Presenles L">' Gosnell.
^BONFTF'T fino3 n"^1 V;r?S^'^s-Lnbin.GosnelIe,SocietHygini^e
sAB.NETES.finos para todelteLubm Monpelas. '
A DENTIFRICE.agua para limpar dentes-Societ Hyginique Lubin D.
BRILHANTINA.para lustrar a barba e os cabelIos-Lubin
m COSMTICO.cheirosoLubin.
POZ DE ARROZ.dito-Lubin.
ESCOV^Fi\NwEU n^??KPHra m***0 doscabellos-Societ Hyginique
m V^^,FI:S^b-"Tpara cafceHos, denles e unhas. J6 '
BLAIREAU.Pincel para barba.
GRANPOS.para cabellos.
REDES INVISIVEIS.-para cabellos.
CRAVATAS LINDISSIMAS.-do melhor gesto.
BENGALAS.-de phantasia, para passeio e de diversos lmannos ele, etc., etc.
A la parumerie Parisienne.
7 A RA DO CRESPO 1. ANDAR 7 A.
I AS BUBAS CURADAS
E
Todas as molestias syphiliticas.
PELO
_. ELEXIR00DR.SEVIAL
,, ^olC0 depurativo sem mercurio que tanta aceitaco tem meieudo no Bra-
n9frrherW',CaSd0Sale na A,,emanha especialmente para cura das boub as
pis t~ oXr1^38 -*Fe em 8cral todas aqS
NICO DEPOSITO
Pbariaaela e drogara.
1U
e
DE
Bartholomeu C.
34Roa Larga m Rasarlo 84
COSTLREIRA E MODISTA
MADAMA LECOMTE
Com loja na ra da Imperatriz n. 7.
Tem a honra de partecipar ao respeitavel publico e em particular seus fregue-
zes, que, pelas relaces que acaba de encetar com algumascostureirase modistas das mais
afamadas de Paris, que todos os mezes Ihe mandam figurinos, de vestidos, man-
teletes e chapeos que estao no maior gosto e mais modernos, se acha habilita-
da para fazer vestidos para passeio e visitas, bailes e casamento. As senhoras que
a honrarem com a sua freguezia, nao deixarao de ser salisfeitas, tanto pelo bom gosto, como
pela barateza dos precos e promptido na entrega das encommendas ; tambem tem bo-
nitos enfeites muito modernos e de todasas cores. Fazem-se chapeos de todas as quadade;-
tanto de fil como de palha.
i-----------------1
FLOR M BflHKTA
LOJi
DE
^PALO FERHAHDES DE M. GIMARAES

SOB A D1RECCO DO MUITO HBIL ARTISTA
ALFAIATE PEDRO
1
Nesta offiema encontrarao os respeitaveis freguezes um dos primeiros artis-
tas este ja bem conhecido (com grande especialidade em fardas), por muitas pessoas
gradas desla cidade.
O mesmo estabelecimento se acha munido de um completo sortimento de
fazendas, do que ha de melhor no mercado, proprias da oficina.
O grande sortimento de roupas feita que tem, vende e manda fazer menos
20 por canto de que era outra qualquer parte ( dinbeiro).
48 RA DA IMPERATRIZ 48
Junto a padaria franceza.
O* verdadeiro* COLLARES HOTZK, o nicos approvados pela
i Academia de Medicina, (em assim como os meos outrot productos
ttrakldo i cupidei dos falsificadores, que para facilitar sua criminon
industria nao sepejao, ntm receia annunciar Tender falsos Cftl.l.a
oom mmv nom. En previno a* familias paia interesse de seus liaos
que, para evitar falsificacoes, devem exigir, que meus Coixasbi Ibes
sejao vendidos em caixas de tambas de encaixe e corredias coberta*
por 4 ettiqueta* com a miiiha marca de fabrica e encerrando na
prospecto circunstanciad, e selladas por urna medalla eom o leiireirt.
COLLAR ROYER, Roe St-Birtii. 225. Pirii.
Este admerarei
Depurativo nao
onlememsimer-
[curio i iodo ou
^wrsenico j
-JBB*iporoso modifi-
cador para o sangue e cura radicalmente as molestias de pe le, taes como a lepra, asimpigens, as herpes, as L
espmbas, e os Pannos, etc.Empregado diariamente elle refresca a massa do sangue e consolida o tauda.
A INJFfrfl riTIPT Cur* "" 3 d'*s corrimtulos anlifos ou rcenle* |
Pajus, 7, B' Denain,
9 S I i
i m
s
os mais rebeldes.
OPPRESSAO SOFFOCgO
Perol* cl'rtbcr DO DOUTOR Cl.KiTAN a|i|il'i)vail;is pela Ai';m1i lilla iir,
de medicina dePari acalinain quasi sempre instatUancaiwnle os ataques d'asiua,
oppross&o, sofocacao, assim como as dores de cabeca e enxaquecas. sufli-
cienle n.i occasiao etn que appareccr o mal, o engolir-se uina ou duas perolas
com urna pouca d'agoa. com certeza o medicamento mais fcil de tomar para
e*tc genero de doencas.
* Perol de (erehenthlaus do dodtor Clertak so imprecadas diariaiiienle
com grande xito para a cura das nevralgias, rheumatismo, sciatico o catan los
da bexlga, listas perolas foram sempre ncommendadas por um grande numero
de mdicos e especialmente pelo Doutor Trousseau, que indica este medica-
mento como o mais efficaz. conveniente tomar de i at 8 na occasiao d:is
comidas.
A approvacao da Academia imperial de medicina sem duvida a melhor
garanta da boa preparacao d'sles medicamentos e de sua eHicacia.
Depatito em [Iio-Ja.m-iro, Uuponchcle; Cheeolot. Kin PsMMMO, Maurer i C".
SOFFRIMENTOSD'ESTOMAGO. CONSTIPAQO-
tura cui poucos das pelo CARvo OE BELLOO em p ou cm r>atillias.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. Ess^affcccessiodis-
sipadas rpidamente pelas PEROLAS D'ETHEB I'CHUTAS.
ANEMIA, A PALLIDEZ >- os soniiinenlos que lieccssitam do
emprep dos feruginosos sao sempre combatidos com o melhor ivsultado
pelas PILULAS UE VALLET. Cada l'ilula tein incravado o iiome VaU.T.
PO OE ROG. Basta dissolver um frasco d'estc p em meio
garrafa d'agua para se obtr urna limonada agradavel que purga san ta-
za clicas.
V1NHO DE QUINIUM rfe abarraque. Este vinlio, um dos
pousos cuja composicio garantida constante, urna das m< Ihores pre-
paraeftes de quinine, sem aeco notavel sobre os convalescentes, dandis
Ibes l'orcsa e apressande volta a saude. Cura as febres antigs que re-
sisti ao sulfato de quiniuo.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte -rostas moles-
tias, como as sciaticas, lombagos, catarros, c todas as dures nervpsas em
geral sao curadas peias PEROLAS bE ESSENCiA OE THERCB NTINA do
Dr. Cleilaii. prol'tssor Trousseau em seu Tratado de Uertpeutica acon-
sclha as pin screm tomabas na occasiSo do jantar, na dse de 4 a 12.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH-
annti puro e de primeira quadade, um dos poucos aprovados pela
Academia de inadicina.
Todos estn medicamentos foram aprovados pela Academia
imperial de medicina de Varis.
DE i OSITO
tu Varia, L. FRERE, 1, ra Jacob
Di l mutua; Heiuhkh i Pernambun. Macbeii et O.
TrsiioRi'H.
ili^E et O. |
PRODUCTOS de J.-P. LAROZE
rHARMACEUTICO, 2, RU DES LIONS-SIINT-PAUl, PARS.
XAROPE DEPURATIVO
DE CASCAS DE LAR ANJ AS AMARGAS
Com IODURBTO de l'OTVSSIO
0 Iodureto de polassio um verdadeiro alterante, aro depurador de inconteslavcl effi-
cacia; combinado coro o xarope de cascas de 1 aran jas amargas, e atorado
sem perturbacao alguma pelos temperamentos os mais traeos, sem alterar as fune$des
do estomago. As doses malhematicas que elle nonlem permitlem aos mdicos de receiial-o
para todas as complicaedes as afTccces escrofulosas, tuberculosas, cance-
rosas nos accidentes intermittentes e teroeiros; alm d'isso, o
agente o mais poderoso contra as doencas rheumaticas.
XAROPE TNICO ANTI-NERVOSO XAROPE FERRUGINOSO
de cascas de laranjas e quasaia amara.
E' sob a forma liquida que mais fcilmen-
te se assimila o ferro; n'esta forma prefe-
rivel as pilulase pastilhas en todos os casos
em que sao proscriptos os ferruginosos.
de coscas de laranjas amargas.
35 annos de successos aiteslao a sua effi-
caeia para curar: as doencas nervosas,
agudas ou rhronieas, as gastrites, gastral-
gias ; e facilitar a digestao.
DENTIFRICIOS LAROZE
COM
QUINA, PYRETHRO E
Xlxir deaiirreio, para a alvura e con-
servacSo dos denles, curando as dores
causadas pela caris ou produzidas pelo
coulado do calor ou do fro
GAIACO
P dentifrino, com base de magnesia
para a alvura e conservacao dos denles,
provenindo a descarnadura, provocando o
trtaro de que empede a reproducao.
CbeTalot, em Ptmambuco, p. Maurer e C>; em Utctio,
> Lel.aa; em Baha, Da Rarka; em Porto Alegre, lom
Sella; em Maranhit Ferrelra r C| em Our Preto, C. a. V. Weleraaa t ern Sania Catht-
no, S. Sehatcl) em Montevideo, O. laakert) em Bucios-Ayrct, Btcaiepareliarsa.
Deposito em Riojt Janeiro,
Fase* Mas; em PloUe, ai
nuim
MFNQAO DE HO.MU
Vcndc-se em frascos
DE FIGADOS FRESCOS DE BAC&liO e ^ *******
. pfaarmacla Hoce.
2, na de Castlglione,
cm Pcri.

As <>nntrnruc^Aei, es ateos pu:cs. d'um ciMiro fon.. -.V; f
d- |ieiej ce munna, laca ci :- i u /"- ". no
frescea re [!:i.ni:>:io lo l'crru \oia. Este* ol
ce i.muns. laca cemo o 'sqaa'o, a arna. i>, '.
"_ k< toram imacinados para BUbsliluir M *rr un oten
I . commuiis ou s.-.os ;-. nnrsnja para ei ^m.,i,lvsaselymphatcas,amagieta dot meninos,etc.,e por w.dcram lugar a nocivas e desle,
gas, isttats
.,,:. O oleo le Ilogaj mui fcil de digerir, distiniwc-ec entre a outros oleo* oala
cor '!c palha, o -eo c.ieiro suave e delicado, e seo gosto de sardinlia fresca.
te
Vndese eua (odus as pautraaaeaaya d F
'"fa los pases estraageiroa.
s .'
*




Diario de Pernambuoo Sabbado 25 de Setembro de 1869.
EMPRESTI
rimo
LOJA DE JOHS
DE
u.
Este antigo estabelecimento. completa-
mente reformado de novo, est as condi-
poes de servir vantajosaraente os seus fre-
guezes, visto que acha-se prvido com um
expendido sortimento de obras de ouro e
prata de lei, assim como brilhantes e ou-
tras pedras preciosas, eujos preqos sao os
mais mdicos que se pode encontrar.
As joias compradas nesta casa recebem-
se em troca ou compram-se com pequeo
\ s ki a do e m i n. 5
(SEM LIMITE.)
Na Iravessa da rna
das Cruzes n, 2, pri-
uieiro andar, da-se qual-
quer qtiantia sobre ouro,
prata e pedras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condices de ga-
rantir a transaegao que se fizer em
sua casa, promettendo todo e zelo
e considerado s pessoas que se
dignarem de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
ALGODAO
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS
SACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodo, do
muito conbecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambera de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
godo do autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
uiACRINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de facSo do fabricante Platt B. A C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qjwlidade e as melhores que tm
vindo ao mercado ; e para a sua apreciacao convidam-se os senhores agricultores "
virem a exposico das mesmas na ra da Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
encontraro mais o seguinte:
Oebulhadores para railho.
Jylindros para padarias.
irados americanos.
Jarrinhos de mo.
Machinas para cortar capim.
Cannos de chumbo.
Sombas de Japy.
Irtta8 americanas.
Tenas de ferro galvanisadas.
Folhas de zinco finas.
Qitas de cobre e lato.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Foiba de Flandres.
Jachados americanos,
racoes ditos.
lalaios e cestas de verguinha.
Vassouras americanas.
?oHes de todos os tamanhos.
"Pomos e safras para ferreros.
Finalmente muitos outros artig
diversidade seria enfadonho ennumera-os.
Folha de ferro.
Malricas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para refinagbes.
Azeite de espermacete, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaos e lodos os mais pertences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes lavoura e artes, que pela
CASA FELIZ
Aos 20:000^000
Xo Recife arco da Cnuccicu u. 2
Os abaixo assignados tendo-se habilitado na
forma das leis tem ex posto a venda os seus feli-
zes billietes das loteriasdoRio de Janeiro na casa
cima aonde se pagarao as sortes que saliirem
uo mesino billiete com o descomo da lei somente.
PREX)S.
Bilhete inteiro 2l000
Meios 124000
Quartos C000
E de 100 para cima a 22* o bilbetc.
_______Figueircdo 4 Leile.
Notas das caixas liliaes do banco do Brasil
trocani-se com mdico descont, na loja de Manoel
Soares I'inheiro, praea da Independencia 11. 22.
Compauhia Pernambucana
De ordem do consellio de direccao da compa-
nbia Pernambucana se 'az publico que somente
at o da 30 do crrente mez serao aceitas asig-
naturas de accoes da mesma companhia cuja
emisso se acha annunciada. Pern-'mhuco 2 de
setembro de 1869.O gerente, F. F. Borges.
I
Ul
Na ra estreita do Itosario n. 3-;>, pri-
meiro andar, casa de urna familia quefor-
nececommedoriasprecisa-separa todo o ser-
vido de casa e ra, de serventes livres ou
escravos, preferindo-se estes.
i
VMA
Precisase de urna ama livre oa escrava que
cozinhe com perfeigao o diario de urna casa, e que
seja de boa conducta : a tratar na ra do Vigario
n. 3, 3* andar.
ESCRAVA.
Precisa-se alngar para cozinhar: a tratar no
Coracao de nro, ra do Cabug.
Precisa-se de urna ama que lave e engoinme
para casa de pouca familia : a tratar na ra do
Queimado n. 28, loja,
Na ra Direila, loja de calcados n. 32, pre-
cisa-se de dous efflciaes sapateiros de ponto, que
sejam peritos e assiduos, paga-se bem.
Aluga-
urna ca a em Beberibe : a tratar com J. I. le M.
Reg, ra do Commercio n. 34.
Cosinheira
Na raa do Crespo n. 6, precisa-se de urna pes-
soa para cozinhar. agradando paga-se bem.
Precisa-se fallar com os seguintes senhores :
Joaqnim Apolinario Mayer, casado edm Calharina
Mayer, seus filhos o Dr. Manoel de itoraes M.
Mayer, Jos Gabriel de Moraes Mayer, Certrudes
Perpetua Mayer da Fonseca, casada com o Dr.
Manoel Gomes da Fonseca : dirijamso a ra lar-
ga do Rosario n. 10.
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leite : na travesa do
arsenal de guerra n-. 13.
Podara.
Precisa se de um bom meato de mass?ira : na
ra Imperial n. 193.
Cozinheiro.
Na ra do Amorim n. 37, precisase de um co-
zinheiro que seja bom.
Aluga-se urna creoula livro, perfeita cosi-
nheira; a tratar no pateo de S. Pedro n. I.
Aluga-se _.
e fazer compras:
do Imperador
una esciava para servido de casa
s: a tratar na loja n. oO da ra
Una pessoa que se retira para ora da eida-
de, vende una mobilia de Jacaranda a Lat XV,
consistindo om 12 cadeiras de narnieSo, 2 de
bracos, 2 de bataneo, sof, i jordiueia, 2 .pnso
los, ludo com lampo de pedra ; tambero vende
1 rica secretaria e 1 puno de Jacaranda, todo oom
pequeuo uso : nesta typographia so dir quem
vende.
O
AGENCIA
Eli
Do Dr. Aver.
UVAL SI
0
EO DE JOIAS
GOMES DE NIATTOS IRMftQS
tendo feito completa mudanpa em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA DO CABUG N. 4
onde encontrarao nm completo sortimento do que ha de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubias e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREMOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrasjada e de gosto anda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Comprara *e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade dos objectos vendidos.
02
0 MUSEO DE JOIAS
I
. PEITORAL DE CEREJA
cara phtisica e todas as molestias do pello.
SALSA PARRILHA
cura ulceras e .cliagas antigs, erapigens e, dartos.
TNICO
conserva e hmpa os cabellos.
PILULAS GATHARTIGAS
purameute vegetaes e sera mercurio, cura sesoes,
purgam e pundeam todo o systema humano : ven-
de-se nicamente em casa de Samuel P. Johnston
& C, ra da Senzala-nova n. 42
0 agente de compras e vendas de
escravos, JOs^arlins Alves da Cruz achas-
se resiilindo na ra de Hortas n. 96, promp-
to a desernpenhar n5o s o seo dever para
este fira, como para outros quo seus com-
mitentesojulguem habilitado mediante suas
respectivas coromisses.
Aluga-se
o segundo andar e sotw do sobrado da ra da Ca-
doia do Heeife n. 60, cora bastantes comraodos e
muite freseo : a tratar no arraazem da Exposico
de Londres.
O abaixo assignado faz scieute ao respeitavel
publico e eom especialidade ao corpo do commer-
cio, que tm justo e contratado com o Sr. Francis-
co Torres da Costa a taberna sita na ra de Santa
Rita n. 1, livre e desembarazada : portante se al-
guem se achar com direito mosma, compareca
no praso de tres dias, (ind..s os quaes por nada se
responsabHisar. Recife 22 de setembro de '1869.
Jos Antonio Barbosa.
i
COMPRAS.
Com muito maior vantagem compram-se
moedas de ouro e prata : na loja de joias do Co-
racao de Oro n. 2 D, ra do Cabug.
0 niuzeo de joias
Na roa do Cabug n. & compra-se ouro, prata
e pedras preciosas por procos mais vantajosos do
quo em outraqualquer parte.
Ouro e p"at&
Compram-se moedas de ouro
as qualidades, por bom preco :
do Recife n. 58, loja do azulejo.
e prata de todas
na ra da Cadeia
Compram-se moedas de ouro e prata de to-
dos os valores, ouro e prata em obras inutilisadas,
brilhantes e mais pedras preciosas: na loja de
ourives do arco da Conceicao, no Recife.
GOIIPIIMI
Compram-se e vendem-se diariamente para fra
e dentro da provincia escravos de todas as idades,
cores e sexos, com tanto que sejam sadios : no
terceiro andar do sobrado n. 36, rila das Cruzes,
freguezja de Santo Antonio.
Compra-se um prcto de meia idade : na rna
do Rangel, padaria.
Compra-se um missal que esteja em bom es-
tado ; no largo do Paraizo n. 14.
COMPRA-SE
Comnra-se os ns. I, 2, 14, edn. 15
at o ultimo do peridico que sepublicou a
annos denominado Dona Liga, o n. 2 at o
ultimo do Barrigudo, e o n. 1 at o ultimo
do Papagaio de Dona Liga e paga-se bem:
nesta typographia se dir.
i
F-ViNDAS.
Oh que pechincha!!
Percales de duas larguras, cores fixas, a 320 rs.
o covado; s se vende por este preco por ser
urande qnantidade : na casa das seis'portas em
frente do Livramento. Dam-se amostras.
Vendem-se por diminuto preco seis pipas
vasias e una excelleute prensa de algodo, que se
achara em Montes : a tratar na thesouraria das
loteras,ou como St. capitn Irineu, em Montes.
Attenco
Vcnde-se a fabrica de cigarros e charutos bas-
tante afreeuezada e com poucos fundos : quem
pretender, dirija-so a mesma, na ra Direiia nu-
mero 50.
NO
VENDE-S
A-PREOO FIXO E MDICO
SOMBBINHAS de setim verdeultima no-
vidade para senlwras, a 18 e 2S?5.
L1NP0S cortes de tarlatana orvalhada, pro-
prios para bailes a 10;$, 13$, i, 17)
e 22dOO.
ESPECIAL sortimento de coques enfeitados
c lisosultima modaa 2^500, 3oOOO.
30500, 4, 40500, 50 e 00.
GRANDE e bello sortimento de chapeos de
palha da Italia, elegantemente enfeitados,
para senhoras e meninas a-150, !40,13A
U0e90.
TRANCAS E CACHOS imitaco de ca-
bello, para senhoras, a 10800 e 800 rs.
GRANDE e agradavel sortimento de gui-
pure ou croch preto, em pecao metro
a 20, 30500, 40 e 60.
DITO branco a 20500, 30 e 30800.
LINDO FIL ue seda branco com ramagem
o metro 50500.
LINDOS e ricos aderegos de plaqus ia-
Wcf, com brillantinas, rubins, esmeral-
das, perola. e camafeos ; nao ha diffe-
renc'a do ouro de lei e conserva por lon-
go terapo a sua cor natural, vende-se a
I5g, 180, 300, 450, 900 e 120). este
preco menor oo feitio de qualquer peca
verdadeira do mesmo trabalho.
BONITAS CORBENTES do mesmo metal
para relogios, a 60, 80 e 100, no
BAZAR DA MODA50-RA NOVA
No armazem de Cuiiha Irinaas c C, roa le
Madre de Dos n. 34, vende-se viuno do Forto, da
Pai-to^e Uno, em garrafasj e ttyris, de Menezes,
Chamico, e outras marcas acreditadas, vinho de
Fasto, imitando o Figueira, em barns do o e 10.
Chegou ltimamente superior vinho verle, mirea
Menfezes, era quartos.
i era de carnauba.
Retallta-e barato para acabar.
V.-nlese urna casa terrea do podra e cal
sita em Olimta, ra do Amparo n. io : a tratar ni
Recife^j^u da Cruz n. 2, 1" andar.
Gomma de ba qualidade e cera do carnau.
ba em sacca.
Vende se na ra do Queimado n. 13, primein
andar.
Vende-se um sitio coin diRerenles arvores
de frueto, e pequea casa de vivencia, assente na
Capnnga, freguetia da Boa-vista, que leinita eom
os sitios d*is Srs. Gamboa e Launano : a traiar na
ra Aiijju-ta, obrado n. 26.
Firinha a' venda em saceos
Vende-so farinha da trra a 3800 o saeco : a
tratar na ra Augusta u. 10.
Ra do Queimado n, 40 e 57 loja
de miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bgodinho.
Est qtieirnando tudo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazerjiovo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
vero que borne barato.
Caixas de linhas do gaz com
50novellos a..... "00
Latas com superior banlia a
120, 200 e..... OO
Frascos de oleo babosa muito
fino a. ..... 400
Duzias de meias (inglezas)
muito boas a 40OOC
Garrafas com agua florida ver-
dadeira ....i': 1;20(.
Garrafas com aguajdivina da me-
lhor qualidade 10500
Caixas com 12 Irascos do cheiros
proprio para mimos 205O
Dita com|6 frascos muito linos i 0800
Oleo babo/.a nmilu liuo que s
a vista ...... 05O
Sabonetes de calunga muito bo- .
nito ...... 0240
Caixas ile p de arroz muito
superior ..... 0600
Pecas de babadinho com 10
varas ...... 0500
Pecas de fita de cus qualquer
largura ..... 05OC
Escovas para unhas muito fi-
nas ...... 0500
Escovas para dentes fazenda
muito fina ..... 0240
Pulceiras de contas de cores
para meninos 0200
(aixas de linha branca do gaz
com 30 novellos 0600
Pegas de tranca lisa de todas
as cores ..... 0040
Resmas de papel pautado muito
fino ...... 40000
Pares de botes para punhos
muito bonito 0120
Libras de la pa> a bordados de
de todas as cores 60000
Peutes com costas de metal
muito finos 0320
Novellos de linha muito grande
para croxs 0320
Duzia de linha froxa para bor-
dado ..... 0480
Grosas de botSes madreperola
muito fino ..... 0500
Sabouete muito finos 60, 120,
160, 240 e..... 0320
Pegas de fita de 15a todas as
cores ...... 0500
Espelhos domados para parede
10000 e..... 10500
Espelhos de Jacaranda muilo
fine* ...... 20000
Pegas de trangas brancas e de
cores de caracol i 0060
Pares de meias cruas para me-
ninos ...... 0320
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ...... 10500
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos 10200
55- Ruado Qiiei 55
A \ 1DADI
quan de-
sojan.: j apnrii iMH^ucwVa Ae-
guezia est rssidvida a veoder uiuilissimo
barato, ; por cssa razSo convida ai
lavel publico .1 vir coinpete*nteincate mu5
1I0 .1 sortjr-se do boiniCbaratu. Pois quan-
do a Vcrdauc npparcce.'tudo m
apparece.. ..
Grande sortimento de boMCus de cera e
massa as mais lindas possi i as a ca-
rcter.
Bicos globos para randieiro de gaz a 10800
(>baiiniHvs ;\....... 32b
Grande sortimento de objetos de
louga para brinqtiedo de menino 100
Garrafa com tinta a..... 800
Dita com agua florida verdadeira a l50i'
Dita com dita dila a 100 0
Frasco com oleu do bibosa a 500 e 730
Dito com agua de Colonia a 300 e 50
Garrafa com agua divina a. 10500
i'i'isco com exirai lus lines a 10000
Latas pequeas com banln muito
fina a 120 e...... 200
Sabonetes de diversas quali lades a
80, UJ0,24Oe. ... 320
[finas escovus para dentes de 120 a 600
Lindos coque.- modera! a. 20500
l'avios para g;i/., du/.i.i a 2i0 e '. 320
Escovas para fado a 510, 600 c 700
Ditas para cabello a..... 500
Pentes para tirar piottto a 160 e. 240
Brincos de cores, bouites a 100 o 200
Pegas de tranca de laa com b
varas por....... 80
Oleo para machina de costura,
frasco a........ 600
Pennas d'ago finas caixas a 800 e i 000
Dita d'aro Perry, cr.ixa a. 14400
Galo de algodo peca .... 40O
Lindos babadiiih.-'S e eutremeios
pega de 500 a......10500
Botos de madreperola, groza a 600
Ditos de louga muito lino a 120 e 200
Ditos para calca a ItiO e. 240
Caixa com papel anii/ade a. 700
Ditas com envelopes a. 480
Ditas com obreias a.....
Caixa com agoIbas fundo dourado
Ditas de ditas dib.s a.....
Thesoura para .ostina a 240 e
Caixa com linha de marca a .
Linha de cores em novellos (li-
bra) a........
Carreteis de linha Alcxandre de 70
al 200. .,,....
(lampos muito finos com passa-
ros, duzia a......
Cartas portuguezas, duzia a .
Ditas francezas a 20200 e ..
Papel almago e de peso, resina a
30400, 30500 e .
La muito lina para bordar, libra
Fita de algodo para debrum de
sapatos, pega a.....
Ditas de la para debrum de ves-
tido, pega a ......
Pentes finos para segurar ca-
bello a.......
Assncar le oxido le ferro de
l'hauieaiiii.
O attucar fe ruginoso de ChanteauJ obtido
pela associacao do exido de ferro mleivamente 0-
lueel com o assucar cuidadusamento purificado.
Este assucar, de urna bella apparencia cristalina,
tem o simples gosto mui agradavel do assucar,
sen o menor sabor adstringente : nao tem aefio
irritante sobre a mucosa do estomago e enljtinos,
e rpidamente absorvido pelo apparellio digesti-
vo sem causar as constipacots do ventre.
E' hoje o preparado de ferro de mais aceitaco
para a (Morse atona dos orgos, perdas brancas
menstruades difflceis, etc., e tem a seu favor o
juizo aulorisado da escola de medicina di Paris,
e dos ehimicos os mais Dotareis.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pharmacia de Bai tholonieu 4 C, ra la; ga do
Rosario n. 34.
10
280
160
500
280
500
100
2O0
1^400
30000
40500
607CO
160
480
320
CAIi DE fil^EIOA
POTASSADARUSSIA
A mais nova no mercado, a preco razoavel: ni
armazem de Manoel T Basto, ra do Commercic
n. 13._____________________,__^__________
Charutos de Havana,
e grande sortimento di Babia e Bio do Janeiro,
fumo do Para, em macos e em chicotes, dito su-
perior de Baependy, e outras muitas qualidades,
que s^ vendem em grosso e a retalho, na amiga
casa de Jos Leopoldo Bourgard, ra da Cadeia
n. I';._________________________________
Predios novos
VeJ.lm-se duas casas terreas no bairro da Boa
Vista, solo proprio, e muito bem construidas : a
tratar eom Alejandre dos Santos Barms folaria).
500
320
oo
40
100
100
5C
100
KOO
ICO
200
80

por
los Joaquina da Costa Maia & C, ra do
Crespo n 6, acabam de receber um grande sor-
timento de pedras marraore, como seja lijlos de
diversos tamanhos, laminas, saccadas, soleiras e
degr.ios, bem como telhas de ferro galvanlsado
de diversos lauauhos, que ludo vendem muito
em couta.
ATTENCO.
\ -ide-se um piano de mesa, de Jacaranda, em
perfiito estado e muito afinado, por commodo pre-
co : a tratar na livraria Universal n 54, ra do
Imperador.
Ditos ditos de bfalo para asar
a 20, 320 e......
Caivetes grandes com molla a .
Dito.', para aparar penna a .
Cartoes com colxetes a .
Rosetas pidas, par a .
Tranca de la decaracol pega a iO c
Fita de coz pega a '180 e .
Allinetes de lato a.....
Sapatos de la para menino a 240a
Ligas paia senhora, par a. .
Grvala de sedas de cores a .
Calgadeiras a.......
Grande sortimento de rendas das liba;
l'm par de suspensorio de borracha
iOOris!!!!!!!
Xa Verdade ra do Que!ii;ado
DA
VILLA UO C ABO
Ill'A DO IMPEUADOH N. 37.
Neste armazem ha um grande snrtimei to l-l
quartiuhas de diversas qualidades, binas, murin-
gues, larras para sala, grandes o pequen:'.-.
para llores proprio para jardim, caeos p
ditos iara formiga, louca vidrada para ii an
canos vMr&dos epnr vidrar de I. i, 3, C e JO pul-
legadas de dimetro, os quaes vende por prego
muito razoaveis por fer grande sortimento.
Peixe abaealhoado
Industria rio-grandense da fa-
brica de Ferreira Guimar&es
& C, 110 Kio-Grande do
Sul.
Este peixe. assim preparado de escolente m.v-
aeira : vendd-sc no nrmazcni de Antonio Gomes
Pires iti)., ra da Cadeia n. 53.
Nilo mais cabellos brancos.
A tintura japoniza para tiugir os cabl
da cabega e da barba, foi a nica admktid
Bxpotifao Mcersal, por ter sido reco-
nhecida superior todas as preparacOc:- a:
hoje existentes, sem alterar a sade.
Vende-se a 10060 cada frasco na
Rna da Cada n. 51,
1. andar.
Vende-se urna linda armoo toda de ama-
relio o com vidros grandes, muito propria para
mandar por forro por ser toda de armarios sepa-
rados que se ilesinaneham a contento: a tratar
na ra da Cabug n. 8, loja.
Vende-se urna bonita creonla, pessa, de 13
annos. principios de habilidade, propria para mu-
camba, por ser reenlh ida ; um prcto de .'O annos
cosinheiro: na roa de Hortas n. 96. Na mesma
ca-a ha outms escravos para se vender
Soberanos e ouro nacional
Vende-se mais barato do que om oHtra qual-
quer parte : em casa de Carlos P. ce Lemos & C,
roa do Vinario n. 10. armazem.
Vernizes.
Vende-se noescriptoriode Joaqnim Gerardo de
Bastos, rna do Vigario n. 16, primeiro andar, os
seguimos vernizes om latas de 6 e 9 libras, do
acreditado fabricante do l'ar, Caetano Antonio
dos Santos Lisboa :
Verniz copal escuro.
Dito dito claro.
Dito dito escuro proprio para obras de folha de
Flandres.
Dito cor de ouro ou douradilho.
f(a ra do Vigario n. 16, escriptorio de T.
de Aquino Fonseca & C. vende-so mercurio, vi-
nho engarrafado VENERES, anc6retas. especiaes,
cal de Lisboa cm om velas, ehapa'gnc 8 cognac.
carvao animal, vidros em caixas.
Vendo-seuma crioula de 20 annos eom om
filhods 18 mczfrS, engomma lerfeitamente : a tra-
tor na ra do Queimado n. 28, 1 andar.
A 0CM0
Saias de laa, objecto de posto c de exceHenla
qnalidade : na ra do Queimado u. 31, loja d
M. Rolim & C.
Farinha venda
Na ra Imperial r.. 10, se aebar com qi. i
traiar.
Taberna
Vende se a do pateo da Penha u. ti : oa protc i-
dentet poden certificar-e que o primeiro ponto
da ribeira para este (im.
Attenqo.
Vendeja urna mulata moga com 20 ansos, 11-
nita figuna o sem vicios, propria para quem tiv t
encommenda para o Rio de Janeiro, anata l:oOO,# :
na ra de Apollo n. 14, armazem.
Oleo de linhapa
nos armazens de Tasso Irmlo.
Salitre
nos armazn* do Tasso Irmao.
AtjK de Florida
o armazens de Tasso Innaos.



.


. I
__mmmmh|
i


Diario de Pemambuco Sabbaclo 25 Je Setembro de 18fid.
LIUIDACO
SEM IGUAL
.
O proprietario do armazem de fazendas denominado ARARA, ra da Impera-
sen 72, declara ao respeitavel publico e seus freguezes, que est liquidando odas as
Mm&u < mapas feitas que tein em seu estabelecimento como se poder ver no seu
WWSItiu e. preco abaixo mencionados,
caifas francezas matizadas* Algodo entestado HOOr.
35O rs. Vende-se algodo enfestado proprio para
?cade-se ctetas francezas escuras matiza- leBCoes e toa,aS( qqq rs. 0 mlw dto
fas a 320 rs. o cavado por este preco so na lrarjCa(]0 a ^ melr0.
ruga da Arara, ru.i da imper.ilriz n. 78.
LAAZkNHAS A tO US.
V niaari j 250, 280, 320 e 100 rs. o co-
vatV
AREGES DE LA A 500 RS.
f de-s-i bareges de 15a com listras para
vetlo* de setdiora a 500 e 6W rs. o
dtalo.
Jasca* de listras a 500 rs.
Vesle-se- alpacas de listras para vesti-
dti< <* senhora a >00 rs. o covado.
CHITAS FRANCEZAS A 289 RS.
i*4e-se chitas francezas claras a 280 rs.
t> cavado.
COTTES DE LA PARA VESTIDOS A
2,-noo.
Veade se cortes de la para vestidos de
.?jwras a 2rH00 cada um,
PERCALES A 4i0 HS.Q COVADO.
ide-se percales muito linos para vts-
d? enhora a 440 rs. o covadd, mur-
suSuk araen finas, a 500 rs. o covado,
ftrvfcariuas de cores, a 440 rs. o covado.
Bf alore moderos de todas as
cores.
Vea*e-sjfo.i!5es moderno sbranco e de co-
te* a *, 45500 e 5.>.
COBERTORES DE ADGODAG A 1*500.
f*ade-se cobertores de algodo a 1*500,
oAeitas de chitas a 1*600 c 2* cada tima,
GA3GAS PAKA CALCA A 320 US.
?eede-se ganga para calca a 320 o cova-
bt, brim de cores para calcas de hameme
aaiHi lt0 rs. o covado, casemiras de
<* rad, antas casemiras entestadas para
-salsas e palitots a I o covado, brim pardo
le tai as as qualidades e brim branco de
cadas as qualidades na ra da Imperatriz
.74.
.Alpacas lizas a to rs.
Yende-se alpacas de cores lizas finas a
SI rs. o covado, tariatanas de cores a 320
tt metro.
MADAPOLO ENFESTADO A 3*500.
Vende-se pecas de madapolo enfestado
a 31300. pecas de madapolo inglez de 24
chales de merino *.
Vende-se diales de merino estampados
a 2*. chales brancos e de cores a isUOO
cada um.
CORTES DE BRIM CASTOR PARA CALCA
A 640 RS.
Vende-se urna grande porcao de cortes
de brim castor paracalca de hornea, 640
rs. cada um.
Grande porcao de retallaos
Vende-se grande porcao de relalhos de
chitas e cassas pretas a 160 e 200 rs. o
cova lo, retalhos de cassas, 15a e chitas de
cores baratissimos.
LIQUIDAM A ROUPA FEITA
Vende-se palitots de brim de cores a 2?,
ditos de alpacas de cores a2*. dios do
meia casemira a 2* e 2*500. ditos de pan
no preto bom a 8* e 10*. calcas do algo-
(13o azul para escravos a 640 rs. ditas de
algodo de listras a 800 e I *, camisas de
riscado de listras a 800 rs. cada urna, cole-
tes de brim c fusto de cores a l*e 1*500,
coletes de cesemira de cores a 2*500 e 3*,
e outras muitas qualidades de ronpas feitas
que se vende por baralissimo preco.
Algodo de listras a 80 rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
PECA DE ALGOD.vO A 4*.
Vendem-se pecas de algodo 4*000,
5*200, 6*000 e 7*. para liquidar.
Baldes de reos a IS.00
Vende-se bales de arcos para senhoras
pelo baratissimo preco de 1*500 cada um,
Cortes de cambrala barras
a 3ooo.
Vende-se corles de cambraias barrsa a
2* e 3* cada um.
LENCOS DE SEDA A 040 RS.
Vende-se lencos de seda a 640 rs. cada
um, para liqudar-
CARTEIRA PARA VIAGEM A 1*.
Vende-se carteiras para viagem 1*
cada urna.
ASMYiSSEMS
11-EA DO QUEIMAD0--11
n da Europa pelT alliino vapor loja do Augusto Porto t C. ricoa
corles das mais linda sedas de mimosas cores para vestidos prop ios para bailes o casa-
mentas.
Grande varfedade de sedas de listras de diversos procos todas de lindas edres,
gorgmfio de da preta, e grosdenaple de varias qualidades o gorgurifo de seda 15a de
d;llcreutes cores. I
Novos vestidos brancos de blond para noivas, lindas rolxas de seda para camas,
ditas de la e sida, cortinados bordados para camas e janeflas, frondas e toalhas de
cambraia de lindo bordadas.
Luvas novas de Jouvin.eelegantes sombrinhas de se las de cOr para senhoras.
Espartilhos de 5* al JO*, lindos hournoiis de cachemira de cor para sabida
de baile, basquinos de renda prela, e ditos de croch branco e prelo para senhoras.
Grande variedade de camisas bordadas e lisas para homens e meninos.
Sot tmenlo de muitas fazendas de la, lindo e algodo todas por precos muito
mdico.
Tapetes grandes para sof, piano e camas, pecas de tapetes o de alcatifa para
forrar sajes ludo em quanlidade; e vendem sompre'por menos que em outra qualquer
parte.
Esteiras da India de 4,5 e 6 palmos de largo.
SALUDAS W .'BAILE
Chegaram pelo ultimo paquete viudo da Europa, HwfaiHmas sahMas de bai-
les, ricamente enfeitadas, o mellmr gosto que tem vindo ao mercado : na do
Crespo n. 13, loja das columnas, de Antonio Correa de Vasconcellos.
jari? 5*, 8|46Da ~-\ 8* e 10* a peca.
Assim como vende-se chitas para cobertas, a 240, 280 e 320 rs. o covado,
va wnder ou liquidar, poucos dias poder durar, e quera se quizer surtir de fazcadas
i napas feitas para a testa pelo proco que llie agradar, se poder dirigir a ra da
laaeratrix armazem da ARARA, que estar aberlo todos os dias uteis, das 6 horas da
asaabi3, s 9 horas da noile.
72. Ra da Imperatriz. 72.
^
CONVITE GERAL.
O proprietario do armazem de fazendas denominado Garibakli, na ra da Impe-
c*t :. .<{>. declara ao respetavel publico que tendo grande deposito de fazendas em
ser, desojando diminuir este grande deposito por meio de urna liquidacao que fin-
a uf fioas fazendas. e por diminuto preco. a saber:
HITAS LARGAS
RIVAL SEM MW
Ra do Qucimado m. 4 e 57
tojas de rmudezaz de Jos de
Azevedo Maia, est acabando
com H.s miudezas de seus estabe-
fecimentos por isso queram apre-
ciar o que bom e baratissimo.
Pecas de liras bordadas com 12
melros, fazenda superior, a
1*500,2*. 3c. 4JJO00
Caixas de linha eom50norehVw 500
Pares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a......"2(000
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......13500
Duzias de meias cruas para ho-
mem a........
Tramoias do Porto fazenda boa
e pelo preco meldor 100 attos a
Livros de missoes abreviadas a .
Duzia de baralhos francezes muito
finos a2* 400 e.....2*80C
Silabario portuguez com estam-
pas a ........
Gravatas de cores e pretas muito
linas a........
Cartcs com clcheles de lato
fazenda fina a......
Abotuaduras de vidro para colete
fazenda lina a.......*500
Caixas com penna d'aco muito
finas a 3CJ0, 400, 800 .
Carloes de linha Alexandre que
tein 200 jardas a .
Carrelcis do linha Alexandre de
70 at 200 a......
Caixas com superiores obreias
de massa a......
Duzias de aguldas para machina
Luirs de pregos irancezes di-
verso tamanho a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a........
Talheres para moninos muito
finos a. ......
Caixas com papel amizade muito
fino a........
Caixas com 100 envelopes muito
finos a........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. .
Tinteiios com tinla preta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. .
Pegas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha cora 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito lino a...... 2*500
Grozas de botes de louca muito
finos a........ 46G
3*800
*200
2*000
*320
*500
*02G
1*000
*100
*100
*040
2*000
*240
*120
*240
*700
*600
*320
*500
*320
*160
200
60
IiOafA
GALLO VIGILANTE
lina do Crespo n. 9
Os propnelarios dc-ie bem conlifici cimenlo, alm dos nitritos ohjcclos ([ne tinham ex-
posta> a apraelacao do respeitavel publico, naife
daram vir e aoabain de recobor pelo ultimo va[)or
da Euro|).i um completo e vanado sortimento de
finas e mu delicadas especialidades, a quaes es-
to revolvidos a veiider, como de seu uostume,
por grecos muito baratinhos o commodos para to-
dos, eoi lauto que o Gallo....
Muito superiores lavas de pellica, pretas, bran-
cas e de mui lindas cures.
Mni boas e bonitas gollinhas e punhos para se-
nhora, nesla genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para cabecas das
Ex mas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
Ihos e sem dles; esta fazenda o que pode liaver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos loques de madreperola,
marfim, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenbos, e estes pretns.
Muito superiores meias fio de Eseossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por .'tOflOO
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20J,
alm destas, temos tambera grande sortimento de
outras (jualidades, entre as quaen algumas muito
linas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marlini com lindas e encanladoras lisu-
ras do mesmo, nesie genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tamben! graide
quanlidade de oati as qualidades, como sejum, ma-
dierra, balcia, osso, borradla, etc. etc. etc.
Grande e completo sortkaealo de machinas para
descarorar algodo de nova invenco chegadas ul-
timnmente em direitura para a loja de Manoel
iiento de Oliveira Braga & C. na ra Direita n.
63. Garante-s que a melhor qualidado que ate
o presente tem viudo ao mercado : achani4e era
expoei^o aos compradores.
Svstema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
graoMnos de melhor eomprehenejo dos que tem
vindo at o presente, assim como narcos de latan
at aaeio grammo pelo mesmo systema, balancas
de latao de forca de 5 a 20 kilogrammos, metros
de madelra e de latao para medir fazendas, alm
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
todas as (|ualidads, tndo por preces que s a vista
faz crdito : na ra Direita n. 53, loja do Manoel
flento de Oliveira Braga & G.
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Ilisquit Dubouch &C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, furnecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Tb. Just. ra do
commercio n. 32.
BAZAR UNIVERSAL
88Ra Xov-**
Carneiro Vianna
Nesle BAZAR encontra-se um completo
sortimento de lodos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposico serviros a electos para alrao-
co e jantar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveispara
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
liara fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianca, berros, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanro,
espelhos de todos os tamanlios, molduras
para quadrs.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para criancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e aesa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e mnilos outros artigos que se encontraro
A 280 rs.
Veadem-se chitas francezas largas a 280,
li e 360 rs. o covado.
Jl&CODiO ENFESTADO TRANCADO A
1*000.
ae-se atgodSo enfestado trancado para
:a mtd:
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
das de senhora a 240 e 280 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 3*300.
endera-se pocas de madapolo enfes-
tiaa 3^300, dito inglez de 2 jardas ou
** auras a S|. 65. U, 8, 9;> e 105, a
pava.
ZINHAS PARA VESTIDOS A
200 US.
faede-fie lanzinhas para vestidos de se-
a*ata a 200, 240, 320, 400 e 500 rs. o
cantado.
A8ECE PARA VESTIDO A 500 RS.
Vsae-ae barege de listas para vestidos
*5Q0c 640 o covado.
DECORES PARA VESTIDOS \
o,.0 rs. O COVADO.
Veni^r.-se alpacas de cores a 500, 640
7W rs. o covado propria para vestido de I
awadaora. _
SEDAS DE CURES A 15.
Vei !as ilu coces para vestidos de bar.
lilil n ii0o covado.
porco de hetaliios.
Veaie-se urna poroso de retalhos de cas-
sac, &t la c sedas o
-faar anuio barato preco.
Jk%Hn antes que so acabem.
A.Y DE CORES A 800 RS.
Veade-pe chaly de listas de seda a 800 rs.
cacado.
GBftf.ES DE CA6SA A lf
^aae-se chales de cassa a 10, e de me-
a 25
CORTES DE LA A 2,W00 RS.
CHITAS PARA COBERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 320 rs. o
covado.
CASEMIRAS DE CORES A 25500.
Vende-se casemiras de cores a 25500 e
35000 o covado.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 35000.
Vendem-se chapeos de sul de alpaca pre-
ta a 35000, ditos de seda a 105 cada um.
BRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-se brim de cores para caicas de
homem e meninos a 400 rs. o covado.
Gangas para calca a 3SO rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado.
MSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs. o
covado, dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestiios de senhora
a 440 o covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de coros a
320 o metro.
Lencos brancos a 25.
Vende-se lencos brancos a 25 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora a
500 rs.
Ditas de linho fino a 15000,
Machinas vapor de
forca de 3 e 4ca-
valos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de facao e serrotes para desca-
nsar algodo.
Ralancas para armazem e balcao.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
field.
Prencas para copiar car'as.
FogXo americano patent
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as ateta*,
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de dade.
Navalhas cubo do marfim e hrtarnfn para fazer'
barba; sao muilo buas,c de mais a mais to ga-:
rantidas pelo fabricante, e nos por soasa vea tain-!
bem asseguramys sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para nova.
Superiores agulhas.para machina apara cro\f>.
Linha muito boa de peso, frouxa,
labyrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tcntos para o mesmo lim.
Grande e vanado sortimento das raelhores per-
fumarias e dos melhoros o mais couhecidos per-
fumistas.
COLAlES DE ROER.
Elctricos magnticos conlra as convulscs, e
facilitam a dentico das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e condonamos a recebe-los por todos os
vapores, aflm de que nunca faltem no mercado,!
tomo ja tem acontecido, assim pois podero aquel-
tes que delles precisaren), vir ao deposito do gallo
vigilante, aondo sempre encontraro destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao appcados, su enderao cora um mui
diminuto lucro.
Rogamos,pois, avista d)scbjectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes 3 amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis foja do galio
vigilante, ra do Crespo n. 7.
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar.
Loja de miudezas de Ferreira da Cunha
uaraencher Temporal, ra do Queimado n. 63, est
quimando por todo preco :
Jogo de vispara a 400 e 500 rs.
Redes para coques a 240, 400 e 500 rs.
Linha da 200 jardas (duzia) 15200.
Caixa muito fina para p de arroz 15500.
Relogio de sol 120 rs.
Lalas com banha 160, 200 e 320 rs.
Agua florida verdadeira a 15300*
Extraeltim canris
Este producto alimentacao para florales, mui
apropriada para creancas e para as pessoas saas ;
indispen-avel a todos, porm, principalmente aos
viajamos, que terao nelle o recurso de poderem
ler alimentacao de carne fresca incarruplivel, e
que eom facilidade se aprompta c se conduz, por-
que n'um pequeo volume carrega-se alimentacao
para muito lempo. Sobretodo Mma-se a alien-
cao dos onhores de engenhos que encontraro no
KXTRACTITM CARNIS o recurso de alimentacao
agradavel, hygienica e barata para seus fmulos c
seus docntes.
Este producto fabricado pelo processo do dis-
tincto medico Dr. Ubattiba, no Rio-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesla cidade em
casa de Jos Victorino de Rezende & C., ra da
Cade, escriptorio n. 52, primeiro andar, venden-
do-sr :
No deposito a ra da Cadea n. 32.
as pharmacias dos Srs.:
Manoel Alves Barbosa, mesan ra n. 6i.
Joaquim de Almeida Pinto, ra largado Rosa-
rio n. 10.
Antonio Mara Marques Ferreira, pnca da
Boa-Vista n. 'Jl.
N. B.As latas que coniera o extracte
urna guia para seu uso.
-25,
trazem
Scbonete de alcatro.
para aca-
JGRANDE SORTIMENTO
DE ROUPA FEITA DE TODAS AS OJ'.VUDADES.
Vende-se a roupa feita por menos 20 ou
de outras fazendas 30 por cento do que em outra casa: por
isso os pretendentes poderSo vir examinar
para ver a realidade do annuncio.
Velbutina preta a 320 rs. o covado, para
acabar.
BALES DE ARCOS A 15500.
Venden-se baloes de 20 e 30 arcos a
15500 cada um, ditos modernos a 45.
BRIM HAMBURGO A 804M) A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de llam-
os
Antonio Nunes de Castro,
Este acreditado preparado, que t5o bo
acceitacao- tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das irapigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu C,
34ra larga do Rosario34.
Irat-se cortes de la de listra para bnrgo a 85, vem a ser mais barato do que
e senhora a 25400 rs. para ac- algodiosinho.
CORTINADOS A 145000,
Vende-se cortinados para cama a
ALGODO A TECA 41000.
" ftade-se pecas de algodo a 45. 55,
s. 1% a peca. E muitas outras cousas
essa eo/adonio men/-'' 'iir.
65
para liquidar.
145
CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem araarello de Vicente Fer-
reira da Costa A Filho, defronte do arco da Con-
ceic^o, em barricas grandes.
Novidade.
UVAS E MACAS
Chegaram no ultimo vapor da Eoropa, e acham-
se veada no petit restauran! do Hotel Central
toa estrena do Rosario n. 4 A.
Ditos para janellas a 1H.
que Todas estas fazendas se vendem muito
barato na ra da Imperatriz n. 56,
Vende-se um escravo moco e de bonita figu-
ra, pedreiro de toda obra, o perito am assentamen-
to de engenhos, o muito bom cozinheiro : na es-
trada de Joao de Barros, sitio n. M.
Na phannacio do Pinto ra
Larga do Rosario n. 10 junto
aoquartel do eorpodepolicia.
Acham-se constantemenle promptas a se-
ren sasfeitas, as prescripcoes dos Srs.
facultativos, c as necessidades dos enfer-
mos, as especialidades da rnesma pharma-
cia, compostas de medicamentos, tanto in-l
digenas, como estrangeiros.
Tosse e molestias do
peito.
Xaropes de fedegoso, rabo de tat, Agrio
pao Cardoio, juc,mulungi, mutamba, etc.
etc. etc.
Rheumatismo e molestias
syphiliticas.
Arrobe regetal, xarope de Salsaparrilha
do Para, pilulas e xarope do veame, tin-
tura e xarope de sicupira.
Doencas do ligado e baro. anemia,
opila'ilo ele.
Emplastro, oleo, pommada, tintura, pi-
lulas, xarope e vinho da milagrosa JURU-
BEBA,
SEZOES OU UBRES INTERMITENTES
As pilulas anti-periodicas de Rnfo.
nico deposito destps medicamentos na
pharmacia do sen autor ra larga do Ro-
sario n. 10, junto ao quarlel do corpo de
polica.
Agua divina idem I^iOO.
Gravats pretas para homem V 0 rs.
Pentes de travessa para menina 3-20 rs.
Olio philocme verdadeiro i I.->-200.
Aderec-os de plaqu 1(5500, 2;> e 5f?.
Meias cruas para homem 3f5300 e i;5 a
duzia.
Botoes enfeitados para vestido, I&200 a
duzia.
Leques do santol 5$, cada um.
Ditlos de madeira 3?? cada urn.
Coques de tranca, boa fazenda,
2,5500 e 30 cada um.
Meias linas para senhora 4;> a duzia.
Banha em frascos a 400,040 e i$00.
Frascos com extracto muito fino 2,-> e
20800.
Caivetes de duns folhas a 240 rs.
Sabonetes finos 80, 1G0, 200, 240 e
320 rs.
Olio baboza $00. 500, G00 e 800 rs.
Agua de colonia 400, 500 e 800 rs.
Cartas francezas 200 e 2i0 rs.
Caixa com extracto 2<5500.
Cartas portuguezas a 120 e 200 rs.
Pentes brancos com costa de metal
320 rs.
Ditlos pretos 200, 240 e 320 rs.
Galo de la para vestido (pessa) 400 rs.
Fita de sarja lisa e lavradas, 1500,
1-5 e 2*500.
Caixa com obreias de maco 40 rs.
Caixa com papel amizade a 700 rs.
Dilto e dourado a 1$.
Diltas rom envelopes A 500 rs.
Caixa com aguhas francezas 160
210 rs.
Laa para bordar de todas as cores (libra)
90.
Bonels para menino 1$, 2$ e 2^500,
Linha de marca (caixa) 240 rs.
U as para menina (duzia) 3,-> e 3500.
Pecas de tranca liza e de corocol a 40 rs.
Sapatos de la para menino a 320 e 800,
Capellas francezas a 2^500.
Facas e galfos, cabo de balanco (du-
zia) U.
Chicotes pira cavallo 600, 800 e i800.
Bengalla de canna 1$, 1^500 e 20.
Vortas para luto 500 rs. (cada urna).
Papel almaco, greve (resma) 10500.
emporal pode ser procu-
rado em seu estabelecimento bo-
nanza, emporal contina a
vender na Bonanca, pelo mesmo
preco que venda em sua loja
com titulo de emporal.
21
A UVA ESPEMH
'ltua o Queimado 2J
Advertencia!
A WovaEspcrrnca, n:a do Oueimatf
n. 21 tendo em deposito grande quantidadt
de miudezas, e como se approxima o te
po n que tem de ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao respeitavel 'pubt
co, que est resokida a vender suas mer-
caduras pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quanlidade das que
tem: assim pois, venbam os bons fregu*
res, e os que nao forem venham ser frefoe-
zes, em terapo lo opportuno quando i
NOVA ESPERANCA convida-oe pechincha-
rem, pois que para comprarse caro, nao
falta aonde e aquem...
Elle quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Paris) quer sem-
pre primar em sos remeer objectos dt
gesto e perfeicae, e ella (loja da Nova Ea
peranca) quer sempre dividir com seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar ontinuo (d'ambos) i
Nova Esperanza ra do Queimado n. 21,
alm do grande sortimento que j tinha.
acaba de receber mais o seguinte:
Bonitos broches, pulceiras e brincos de
madreperola. ^
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bellos
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos galloes, franjas e trancas de
seda e de la, para enfeites de vestidos.
Botes de todas as cores e moldes novo*
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo com
pengentes e sem elles.
Botes pretos com vidrilhos cora pingan-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madreperola, mar-
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento d*
miudezas ra do Queimado n. 21, na
Nova Esperanca.
Collares anodinos ellectro-magneb
eos contra as convulces das
creancas.
N5o resta a menor duvida, de que muito.
cellares se vendem por ah intitulados o
verdadeiros de Royer, e eis porqae muitc
pais de familias n5o creem (comprando-os.
noeffeito promettido, o que s pdem dar
os verdadeiros; a Nova Esperanca, porm
que detesta a falsificacSo principalmente no
que respeita ao bem estar da bumanidade,
fez urna encommenda directa destes coflarea-,
e garante aos pais de familias, que sao c
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
Cas tem salvado do trrivel incommodo d
convulces, assim pois preciso, quo ve
nliam a Nova Esperanca a ra do Queimadr
n. 21 comprarem o salva vida, para seca
filhinhos, antes que estes sejam acommett-
dos do trrivel mal, miando ent5o ser 1-
fficil alcancar-se o effeito desejado, emborj
sejam empregades os verdadeiros collare
de Royer.
Para c.ibrlolet
Vende-se um rico cavallo, bonita estampa, gordo
e mantedo, muito trotador, bom de cabriole!; na
cocheira do Thoma, ra de Santo Amar*; defron-
te da estajao.
m m gaz
Chegon ao antigo deposito 4e Henry Forster a
C, roa do Imperador, a earreganeato de ai
de primeira qualidade; o qual se vende em partida-
e a retalho por menos pre^o do que em outr qual
quer parte.
J cordeiro previdente
Rna do Qeielmado n. 10.
Novo e variado sortimento de perfumara
finas, e outros object-'?.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que efiectivamentc est prvida
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se (orna
QOtavel pela variedade de objectos, superioii-
dade, qualidades e commodidades de pre-
os; assim, pois, o Cordeiro Previdente ped.-
e espera continuar a merecer a apreciacSo
do respeitavel publico em geral e de sa
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conhecida mansido
e barateza. Era dita loja encontraro os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray d- Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
oeza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toileL
Elixir odontalgico para conservado isseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
8 outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiro3 igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo philocme verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escolhidos cheiros, em frascos de diffe-
rentestamanbos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
Ifructas.
Ditas de madeira invernisada opntendo fl-
aas perfumaras, muito proprias para pre-
jentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
bera de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p de auroi
a boneca.
Opiata inglez.i e franreza para dentes.
Pon de campuora e outras differaotes
qualidades tarabem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
A inda aials roques.
Um outro sortimento de coques de ne-
vos e bonitos moldes com filets de vidrill
e alguis d'elles ornados de flores e fitas,
sto todos expostos apreciaoo de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeiclo.
FlTellas e Otas para ciatos.
BeBo e variado sortimento de taes objec
ws, ficando a boa escolha ao gosto do com'
prador.


Diario de Peruambuco Sabbado 25 de Setembro de 1869.


uicnmiJL
Hasta venda uta ejtoJhuh gorttmenlo de ob
lentos de uarueria, como sejam, mobilias de Ja-
caranda, inogno e ama relio, obra nacional e sran-
geira, de apurado go.-to c por pr na roa estreita fto Rosario n. 3. Nesta mesuii
casa fazern-se cora perfoicSo todos os trabalh
pathiuha, como sejam, empaluamentos de lastros
para canoas, cadeias e spoos. __
DE
.
U
Torneiras para passagem d'agoa, de diversas
rociaras: na ra dj (JueimaJo, Azevedo & li
FAIEl/t8
EM CONTINUACAO
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
A ra do Livramento n. G, contina a ha-
vcr para vender p ir precos rasoaveis, o
melhor \i:i110 verde at hoje vindo a este
mercado.
Ora vatas patrio: icas.
Me ulltmo vapor chegaram de encounme-nda
e.-|ii!;il grvalas brasileas, auro-verdu {ara os
|ii.i.\,iu ttSfQOf ila coii di gBMn, A ven-
da ciu casa do cali -liereiio Javine, ra o Quei-
m.v.'.I i n.
WLM fflStW*
LIGA'
Garantc-se a casa, portanto faz
conta. Ilestando apenas algumas
mercadorias e armaran da liqui-
ij^j fticao <1n armazoin da luja ra
Nora b. 60, mt-ee sciente ao pu- ^
Uico inleressado, que liquida-so a *pJi
armarao e merradorias existentes ^j
anda no dito armazoin, o por con-
secuencia negocio incontoatn
velmente vantajoso, visto (|ue se
parante a casa : quem pretender 2
dirija-se tratar no mesuio arma-
zem. I
LIGA t
Vende-se verdadeiro cimento ; na ra da
Madre de Dos n. ii, armazem de Joo
Martins de Barros.

BRACO
Ra do Imperador n. 26
Nestc estabelecimento se encontrar diariamen-
te um completo sortimen de pasi.-laria de todas
as quaiidades pora lanche, o sobra-mesa, ele., etc.,
faolinnns de todas as (jualidades para cha, presun-
tos de fiambre, boloajnglezes, pudins, c finalmente
ludo que Consiste cnviinia boa paslehria, com o
oainr asseio o esmaroXeh hysson, preto u miudi-
!io do melhor qu/ bal uo mercado. Nesta casa
te.~eliem-.-v ewtfSmendaj para casamentas, bailes
bantisados, e.....preraefendo-se os donos do es-
l befeeimento a serir o melhor que f >r possivel
a vontade do fregn, dsionilo para ats* fim de
um completo peasoal. Itccebe-se avulso. toda e
qualquer encoomienda, como sejam, bandejas,
bolos e paes-de I decorados, doces d'oros, seceos
decald.ie crvstalisados, fructas'nacionaes e es-
irangeiras, aniendoas confeitalas, un completo c
variado sortimento de caixinhas de todos os gestos
e precos, para mimosear senluras ; estas caixi-
ulias receutemenle chegadas de Paris, s5o de pri-
morado go to, offerecc molas aos galanteadores do
bollo sexo, pois nellas aeharao um digno e serio
presente para as donas de seus pensamenlos. lico-
res, vinlios linos de todas as quaiidades, conservas
lamlhos ei latas. Os donos teste estabelecimen-
es nao so p Hipan to despcu<, f izvn lodosos
Morcas para servir o respeitavel publico o me-
h or'qae for possivel. t sendo principiantes c lu-
tmdo com todas as diflicuMades, esperan) a con-
currencia do respeitavel publico desta capital, na-
cionaes e estr.ingciros. I'echincba : legitimo vi-
nho muscatel em caixas, que se vendo por comino-
do preco para particulares e para negocio.
ATTENCAO
Grande e til no-
vidade.
TVIieHa* comparativas m precos de
qualquer genero de p uo pelo antigo svs-
tema ao moderno MKTRICO DECIMAL,
trahalho rom de grande utilidade, por-
que cora um simples golpe de vista v-
se a relacao d roba com o kilograinma sem se perder
urna t fr.icrao, poomnf* assim o tra
lialim de faz>V o cirtmln e evitar de si
os engaos. Estas tabedjs san boje in-
dispensaveB todos algodao, assncar. couros xarque, rao-
Ihado-, ferragens e todo qualquer genero
ou artigo de peso. Alguns exemplares
que restas, vende-se i roa do Crespo
h. 18, loja dos Srs Andrade \ Mello,
Madre de lieos n. 24, armazem do Sr.
AmoriB), e VigariO n. 1, primeiro andar.
9
MOLESTIAS-d o PEITO
HYWPHOSPHITOS
i;DrCh-.>hCH!LL
XAROPE de HVPOPHOSPKITO de SODA
XAROPEdeHYPOPHOSPHfTOde CAL
PILULASdeHYPOPHOSPHITOdeQUININO
CWLOROSr ANEMIA
CORES PAdtlS
JAROPE deHYPOPHOSPHITO de FERRO
ULULAS deHYPOPHOSPHn'QdeMAfigANESIA
TQSS BRONCHITIS
;0EFL'JXCS AS'HMA
PASTILHiS PECTORAES-.-CHURCHILL
Exigir para os xaropea [rateo quaroio t em
Aodot os producto* a assigHalurA du D" CHUK-
em, e o lelrciro com o marca de tabrica da
Bh>reci 8WAJTM. H, ra Cmijpont. PARS
"POS OE ROG
Apynmadfu pe* Academia imjmvial
de medicina de Parix
Dm frasco do T- **> Mmft, dissolvido
em urna garrafa d'agua, di urna limonada
agrada ve!, que purga rpidamente e 4a
um modo certo, sem causar a mesar
irritado coma acontece oaao a raaior
parle dos outro* purgantes. Cm Pea de
BK, sSo inalteraveis por Isso empre-
gara-se fcilmente em viagas.
I ^ I emtt4uma, BfmUfiU, UmM-
tmm I mi Pouunoos, Himtr C. A
0^
tfAmm
h
A ^ $UMAl>a
>s'
DE
FELfiX PBREIBA DA SILVA.
0 proprietario dcste grande estabelecimento teno sitio o arrematante da
extincta loja deQomtnada=>/.l//17 DAS /).U/.iS= na da Imperatriz n. JG, e uao
Ihe tendo sido possivel, na mesma loja, concluir a liquidarlo da grande quantidade de
fazendas que alli existiam, pelos poucos dias que leve al entregar as chaves, vio-se
obligado a passar a maior parte dessas fazendas para o seu estabelecimento, o=PAYO
onde o respeitavel publico encontrar nm grande sorlimcnto das melliores fazendas de
linho, la, algotlSo e seda, que se Ihe vender muito mais barato do que em outra
qualquer parte, com o fim de apurar dinlieiro, e as pessoas que negociam em pequea
escala, tanto da praca como do matto, nesta casa poderao fazer seos sortimentos em
pequeas ou grandes porces, vendendo-se-lhes pelos prefos que se compram, -ns
casas nglezas; assim como as excellentissimas familias poduto mandar buscar as amos-
tras de todas as fazendas, ou mandar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja em suas
casas; o estabelecimento se acha constantemente aberlo das 6 horas da manhaa s 9
da noite.
roupas fetas
NA LOJA DO PAVAO RA DA
IMPERATRIZ N. CO
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sorlida das melhorcs roupas,
sendo caifas palitts e coletes de^casemira,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tido voulade do freguez, e nao sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodo e outros muitos artigos
proprios para bomens e senboras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. GO, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
Uspartilhos a 3$000 ca loja do
fiavo
Vende-se urna grande porcSo de esparti-
Ihos modernos com o competente cordao,
tendo sortimento de todus os tamanbos, e
vendem-se a 3jl cada um.
BRAMANTE PARA LENQOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A lft8O0
Chegou para a loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. GO, urna grande porco de
pegas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cuinpri-
mento de um lencoL o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de 1^800 res cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicacoes para arranjos de familias, sendo
grande ^chincha pelo preco.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porco de cera de
carnauba em saceos por preeo mais barato
do que em outra qualquer: na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 50. De Flix
Pereira da Silva.
MUSSEUNAS DE COR
Vende-se as mais bonitas mussolinas de
cores a 300 rs. o covado.
AS BASQUINAS DO PAVO
Chegarara para a loja do Pavo as mais
ricas basquinas de casaquinhos de seda
pretas ricamente enfeitados, sendo com os
feitios mais novos que tem vindo ao merca-
do e vendem-se muito em conta.
FAZENDAS PARA LUTO
Na luja do Pavao.
Encoatra o respeitavel publico neste estabeleci-
mento um grande sortimento de fazendas pretas,
como sejam, tama franeexas e inglezas, chitas
pretas de todas as quaiidades, fazenda de lia de
todas que tem vindo, proprias para luio, comn
sejam. laazinhas, alpacas lavradas e lisas, caulao,
bomnazinas, nerin, ete., que tudo se vende por
preco barato.
NOVAS BASQUINAS COM CINTO.
Cliegaram as mais modernas basquinas de gros-
denaple pelo, ricamente enleiada-, sendo de nm
feilio itifeiramente novo, com ricos cintos largos, e
vendem-se por preco razoavel
CAS8A8 FKANCEZAS.
Vende-se um elegante sortimento das mais finas
e mais modernas cassas francezas que tem vindo
ao mercado, sendo com padrdes miadinhos e
grandes, e vendem-se por preeo muito em cunta.
AS SEDAS DO PAVO
"Altas it)vidades.
_I vao, que vende mais barato do que em oulra qual-
que- pnrte_ as sedas segniates : ponpellnns on
gorguroes do Uoho c seda, com os mais delicados
padrees, sedas de liatras, padroes iateiramente
novos, groz de todas as cores, sendo verde, azul,
lyriu, rosa, cinsento, etc., setin*, branco, azuj,
verde, rdxo, lyrio etq^ etc., assim como om gran-
de sortimento de grdsdenaples pretos de todas as
quaiidades, e superior gorgurao proto de soda
para vestidos e colletcs.
AGltAClANAS.
Cbe^ou esta nava fazenda c m o nouie de.Gra-
cianas, sendo de urna s cor, lyrio, rxo, verde,
azul, ete_ etc., e muito encorpada, com lustre pro-
priamente de seda, sendo raelhor e mais moderna
que este anno tem iiodu para vestido, e venda-
se pelo iwato preco ALPACAS LAVRADAS
Na loja do Pavo.
Chegou pelo ultimo vapor ura grande soriimen
to das mais modernas e mais bonitas alpacas ta-
rradas para vestidas, tndo entre elas algumasque
faaem a vista proprtameote de sada, e vendem-se
por precos mucU) em coala.
GCKGUBO PRETO.
Cliegon para a toja do Pavo o mais encorpado
gurguro de seda prtto para vestidos e coletos,
que se renda mais karata do que em outra qual-
quer parte.
MADAPOLAO FRAXCEZ
A "41X10, s o pavao.
Vendem-se pera* de aaadapl?io francez eem 22
met os, pelo batato proco de 7 tXX), dito enfeetado i
com 20 jardas a 74000, assim como hussimos ma-
dapolSes fraacezes e inglezes, ditos de jardas, que
se vendam mais barato do qne ero outra qaalqer
parte, por haver grande pnreSo
AS CASSAS DO PAVAO
Covad a 300rs.
Vendem-ae finissiuias cas*as francezas, com lia-
dos deseabas e cores fixas a 300 rs. o eovado.
CHITAS IAHATAS
Na luia de Pavao
Vende-se urna granae porcSo de chitas esenras.
e claras, de corea fixas, por preco que admiramn
Expleudido sortimento de PEcnixmiw pavao pabaescravos
' Vende-se urna esande porro de esia-
menba mesclada, projiria para vestidos de
escravas, camisas e calcas para moleques,
sendo urna fazenda escura trancada e muito
encorpada, pelo barato preco de 20 rs.
o covado, fazenda que sempre se vendeu
por muito mais dinlieiro.
Cortinado
Para camas e janellas.
Vende-se um grande sortimento nos me-
lliores e maiores .cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 125000 rs. cada par at 25000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pikrpir3 3 Silv3
BALES MODKitNOS E SAIAS DE LA
Na loja do Pavao vende-se os mais mo-
dernos bales reguladores tauto de inusse-
lina como de la de cor, e as mas moder-
nas saias d; la enfestada, mais barato do
que em outra qualquer parle.
SULTANAS
Chegou para a loja do Pavo um grande
sortimento das mais linas sultanas, para
vestidos, sendo muito larga e bonita fazenda
com listas de seda e os padroes mais novos
que tem vindo a es'e mercado, vendendo-se
a 1'iU0 o covado, na loja de Flix Pereira
da Silva ra da Imperatriz n. 60.
OUGANDY URANCO.
Vende-so o mais moderno organdy braneo para
vestidos com listras largas e miudas, assim como
urna grande porcao de cambraias brancas, lapadas
e ti auspai cutes, leudo das. niis baixas de 4JOO a
peca, at as mais linas de 10 uu I200, todas
usas cambraias se venden) mais barato do que em
outra i|iialf|iier parle.
COLCHAS DE FlISTO.
Veudem-se eulebas de fustau brancas e de eores
por preco muito em conta, na loja do Paviu.
ORGANDY DE COR
A 360 rs. o covado.
Vendem-se bonitos organdys de cores com bo-
nitos padroes e lixes a 36 rs. o covado.
CAMISAS PARA SE.MluUA.
Vendem-se fiuissimas camisas francezas borda-
das para senboras, na luja do Pavao.
nari-:i;es a ;oo rs.
Chegou para a loja do Pavao um grande surii-
menm das mais lindas bareges transpareules todas
de la, proprias para vostidos e roupas para me-
ninos, sendo com. as mais vivas cores, tendo de
listrae, quadrinbos e lisas, e vendem-se pelo bara-
to preco do 300 rs. o covado, nicamente na luja
do Pavo.
AS CELEZIAS DO PAVAO.
Vendem se a? mais mas celezias, esguines e
bretanhas de liimo per preco muito em cunta.
PUSTO BKANCO PARA VESTIDOS A 640 RS.
Vende-se tuslao branca, com lista e lavradinhos,
multe propriu para vestidos e roupas de meninos,
a 6i0 rs. n covado.
COLLERINHOS PARA SEXHORAS.
Vendem-se fkiissimos collorinlios de e-guiaode
liulio proprios para sent ras o taiuboui para me-
ninas a "') a duza.
ALPACAS DE CORDAO.
Vendem- se as uiais brilhautes alpacas de cor-
d5ozinho para vestidos, tendo as mais lindas cores,
como Rismark, Itrio, roxn, g?nga eti-. etc., pelo-
barato preco de WO rs. o cavado.
TARLATA.NAS.
Vende-se finissinia tarlaiana branca e de todas
as core?, assim como Al branco lizo a 800 rs. a
vara.
ALGODO ENFIESTADO.
Vende-se superior aigodauziuho com duai lar-
guras, propriu para lencocs, sendo lizu e entra-
ado, e vende-se por preco muito rasoavel.
MEAB PARA MKM.VoS A 3#00-RS.
Vemiem-se dazias de meias superiores para
meninos e menina*, pelo barato preco de 3300 a
duzia.
BASQUINAS DE GUIPOZE.
Cheg.iram as mais bonitas e modernas basqui-
nas pretas de guipuze, que se vendem mais Barato
do que em oulra qualquer parte; assim como as
mais delicadas romoras ou pelerinas de croch
pretas, enfeitadas de verde e ontras cores, que se
vende muito em cunta.
CHAPEOS DE SOL.
Veude-.se um graude sortimento do chapias de
sol de seda e alpaca que se vendem muito ba-
ratos.
LKNCOS BRAXCOS.
Vendem se bonitos lencos brancos e de cores
com barras e abanhados, pelo barato preeo de
3i)00 a duzia, ditos de linho abanbades a G a
duzia, ditos de esgoao para varios precos, ditos
de algodao a e 1SWJ0 a duzia.
Xarope de fedegoso
de Pintx)
' de urna eflicacia verdadeiramente ma-
ravilhosa orno calmante do systema nervoso
e applicadn contra a paralisia, asthma,
tosse convulsa ou coqueluche, tos e recenr
tes ou antigs, suffocacoes, cataarros,
bronchicos, etc., e em geral contra todos
os soffrintentos das vas respiratorias, e
na phtisica pulmonar, sua virtude contra
o ttano ou espasmos, e convuisoes in-
coa testa vel, e ninguem ha que a deseonhe-
ca. Ra Larga do Rosario n. 10, Pernam-
buco.
,------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Baratissimo!!
Cortes de las cora 43 e 14 covados a 3*, chitas
e cambraias a SM rs. o covado: na loja n. 39
ra do Queimado _____________________
com fariiiha da: tersa.
Maia ic Landelino vendem saceos com ^r'nha de
mandioca, mais barato do que em outra Parte""
na ra do Queimado, travessa do Ros*)*0 l8-
A AGUIA BRANCA tem convieco de que a abundancia de objectos de novidade-
em seu constante c completo sortimento, a boa escolha no gosto delles, a superioridas
de de quaiidades, e a liuiitacSo do seus precos, estao na o) ni3o do respeitavel publico
em geral, e na de sua boa freguezia em particular ; mas ainda assim ella julga de seu
dever scieauficar a todos, da recepcao d'aquelles objectos que esto alm do commum,
como bem sejam:
Bonitas caixinhas de madeiras cnveniisa-
das, contendo navalhas e os mais necessarios
para viagem, servindo ella de carteira
juahdo abortas.
utras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras roachetadas, com thosouras e os
mais necessarios dourados e de madrepc-
rola para costura, obras de apurado gosto
a (Kiifeico, proprias paro um bello pre-
sente, tendo alguinas com mnsi^.
Estojos ou carteiras de ecuro com nava-
lhas, e osni.iis necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARF1M
Para unhas. dentes, cabello e roupa.
. Outras de balea com maehelados de ma-
drcperola para os mesmos fins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leques, escovas para dentes, canelas,
didaes, brincos, alftnetes etc. etc.
Ricas capel'.as com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para se-
nhoras.
Voltas de grossos aljofacs de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, c com pin-
gentes para o pescoco.
Outras' com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Buloes com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
prata dourada, para colletes, cada um >.
Pannos de crochet para cadeiras.
. Novo soi-tmenlo de toalhas de labyrin-
tUo, para baptizados.
Renda e bico de guipur, branco e
preto.
Kilo prelo, de seda, com salpicos.
Pipenos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para pkinnos,
oratorios, etc.
Bonitos passarinhos de metal prateados,
para segurar costuras, tendo almofadinhas,
de velludo para agulhas e alfinetes.
Thesouras de duas, tres, quatro e cinco
peinas para trisar babadinhos.
AGL'LHAS NON-PLUSULTRA
Tal a qualidade d'essas agulhas, que
mereceu ao fabricante o pomposo titulo de
Non-plusultra, merece a Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
recer das intelligentes senhoras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
At agora nada se tinha visto de tlio bom
em tal genero, e ainda assim custa cada
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqui a pouco abundaro
as falsificadas para serem vendidas barata-
ment', porm as verdadeiras conlinuaro a
vir especialmente para 4 loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e quaiidades a inQnidade d'objectos
Botes de cristal, encastoados em prata, qne constantemente se achara venda na
para punbos, 4 o par.
Camisas de lanella para hornera, a me-
lhor qualidade que tem vindo a este mer-
cado,
Meias de la para bomens, senboras e
creancas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para
quem solre de incharo as pernas.
loja da Aguia Branca, seria seno nnpossi-
vel ao menos infadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa c antiga fre-
quezia, e pede aos que de novo queiram
reconheccr a commodidade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esquecam de comparecer loja d'Aguia
Branca ra do Queimado n. 8.
ARMAZEM CONSERVATIVO
N. 23Largo do Terco.N. 23.
SIMO DOS SANTOS & C.
Os proprietarios deste bem sorlido armazem de secco e molhados, parlecipam
aos seus numerosos fieguezes, tanto desta praca, como do matto e igualmente aos ami-
gos do bom barato, que teem um grande e vantajoso sortimento de diversas merca-
dorias e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a retalho, por
menos preco do que em outra qualquer parte, por ser maior parte destas mercadorias
compradas por conta propria, por isso quem comprar at a quantia de 100$, ter cinco
por cento pelo seu prompto pagamento garantindo-se qualquer genero sabido deste
armazem.
CAZ AMERICANO 9 a lat-a, a 400 rs.
a garrafa c 60!) is. o litro.
VINHO VERDADEIRO FIGUEIRA 5(50 e
640 rs. a garrafa, a 40500 e 4-J800 a cana-
da, a 720 e 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melliores marcas,
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a H e
3^500 a caada, 600 e 640 rs. o litro.
AZEITE DOCE DE LISBOA 990 rs. a
garrafa, e a 7;> a caada, e 10340 o litro.
VINHO BRANCO DE LISBOA a 600 rs.
a garrafa, 4-joOO a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 2,3200,
IS800 e I (5400 a caada, 360 e 48 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR 5 10440 e
10280 a libra, 30140 e 20800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 960 900 e 85 rs.
a libra, e 20100, 10980 e 10870 o kilo-
grammo.
DEM PARA TEMr-ERO I 640 rs. a li
bra, 10400 o kilogrammo, era porco se
far abatimento.
BANHA DE PORGO DE -BALTIMOOR
720 rs. a libra, o 10570 o kilogrammo, em
porcSo se far abatimento.
ARROZ DO MARANHAO E DA INDIA
120 e 140 rs. a libra, 260 e 300 rs. o ki-
620 rs. o kilogrammo, em porco ha aba-
timento.
BOLACHINIIAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a 10 e 10400 a lata.
VELLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PH0SPH0R0S DO GAZ E DE SEGU-
RANCIA, 280, 400 e 560 rs. o masso,
30200 e 60500 a groza.
AME1XAS EM LATAS E CACHINHAS
DE MUITOS TAMANHOS 30500, 50500
e 10 a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA 400 rs
o masso de urna bra, e era caixa ha aba-
time'ntQ.
BATATAS, NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, emycaixa faz-se abatimento.
SEIttIEJA INGLEZA MARCA II 50500
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS, VEBDADEIRA IIILERS &
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a duzia.
VIJIHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 10200, 10 e
800 rs. a garrafa.
ENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 70 e 60 a frasqueira, e 500 rs. o
frasco.
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
110 a frasqueira e 10 o frasco.
. QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES,
"lEBS ES? ". 5*0 .I ?> *m. em caixa fa.se gran-
kilogrammo, e 60 por 1 kllogramraos.
de abatimento.
T0UC1NH0 DE LISBOA 400 rs. a li-
^T0"' IT?T fi* **-* "*i00l,OT
kilogrammo.
SABAO MASSA 260 e 200 rs. a libra,
14 kilogrammos.
CHA FINO, GRADO E MIL'DINHO os
579e440rs. o'kilogrammo, em*caixa ha memores que ha no mercado, 30 c
abatimento. 30SOO a libra, 70080 e 60540 o kilo-
MASSAS PARA SOPA, MACARRO, TA- grammo.
LHARIN E ALETRIA, 800 rs. a libra e DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 20700,
10780 o kilogrammo. 20500, 20200 e 20 a libra, e 50450 e
SEVADINHA E SAF 280 rs. a libra e 40180 o kilogrammo.
Assim como ba outros muitos mais gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
passas, figos novos, charutos de diversas marcas, linguicas de Lisboa, marmelada. con-
servas gcla de marmello, pcego, ervHhas, peixe em latas, sardinhas de Nantes,
vinho verde engarrafaflo, pomada canella,, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, grandes
molhos de sebolla 10500, finalmente muito mais gneros que enfandonho
menciona-los. 'li ...
Cha toal-piirsativo e depurativo
de Chambard.
Composto das plantas as mais odorferas e as
mais virtuosas dos montes os mais elevados, o r/i<
Uni-puif/utivo de Chambaril possue uu g>>sto sabo-
roso e um aroma suavissimo, e as propriedades as
Jiais notaveis sobre os embaracos do estomago,
os mtestmos e do figado, o desob-'truente por
eMeMencia na conslipagao do ventre, e nao Itm
resfuarda alqutn. Depurativo especial e directo
da, hiles e dos humores, refresca o sanjjue depu-
rando-o.
DEPOSITO ESPECIAL,
Pbarmaoia de Barlholomeu de C, ra larga do
Rosario n. 5i.
-----------
ATTENCAO
No nrmazejn da ra de Apollo i). ^ ha para
vender ama eadefrinha on paranquim om todos
os peroneas, m muHe bom estado, e por #rec
commoo. .________^^
Escravos e escravas
Vendem-se 2 mulatas e 1 erioula, permitas ep-
rommadeiras e eoiinheiras, idade de M a 36 an^
nos, 3 escravas de idade de 47 a 50 awies, cem
baMIidadM, i caala de idade 30 anmv, boa en-
gommadaira o*oiinheira por 1:11)0J. 2 csciM
para todo o servioo, 1 moleque de 12 annos t
travessa do Carino n. t.
^ende-se urna escrava de 18 aiinos de idade,
coiinlia e fai todo o arranjo de urna casa : a tra-
tar na ra da Guia n. 7.
I.uvas novas
Cuegou de novo pelo Extremadme completo
sortimento de luvas de Jouvin, de cores escomidas
aHime moda : no arnvzem do vapor francez,
ra Nova n. 7.
Ao publica
Jo* Vital de Nefiviros rom k>u e riao *k
onrives a roa do Imiierador n. W, vmr cmi
barato, coneerla <|uak|uer joia p<>r utaU .t^trv-
co que em oulra (|ii.ili|uer parte, eomr?atam*-
Ino, proto, e pedras precio;a : ser boa* aje* >p-
parecain para saberein d.t verdailir-
Bom negocio
Vcndo-se duas pequeas casas de f**ba
c cal, situadas ni Baixa-Verda na (ja]WB^a: '
quem as [iretender diriga-se a esta (i
graphia i)ue achara com que tratar.
en.
C3
-,001
33
S 2 S
18 8F
"i
jiTOT
fSB

P5
O m a.
h = r~<
Pf ffi g-
f-J~
F|o|
iSPl
a? 3
^ -
i*
?5 2 o
2 o
_^^.
ESCRAVOS FGIDOS.
Fugiram do engenho 1'irnicB*
do termo da Escada, na noite A-
10 para 11 do correte, dous >-
iraves mulatos, o> q..aes
romprados ao Exm. Sr. bar.
Nazareth ha lo dias ponro mais
ou menos, sendo Juan, [adv >/-
30 a :i annos, bnn barrado, ptr
tos cabelludos, tem os dedos dos ps, isto i-, e
mininma curtos c quasi que trepaui um no ouin-.
tundo todos os denlos de frente, corpo reguL-ir *
leva chapeo de couro de sartanejo, -alen aanl (*
algodao que .Ihe chamam pollc don;a e Conerfii
de nata escura e mais alunma roupa, fui esc,
dolllm. Sr. tenente-coronel Agostinhu Cumia
Mello, de Onricuvy, o ontro de nome Flix, ra-
bra, alto, bom corpo, idade 2o annos punco
ou menos, tevou cnapo de couro de aras brfia*
caira azul do algodao que llio ehamam pello
ca e cobertor de baeta escura, fui eswawo J.
film Sr. Eduardo Pereira de Souza, da pr.>\
da I'arahvba, que o vendeu por seu procurad
Sr. Jos Lops Alheiro ; quem o apprehemi
levar ao meemo engenho Pinnesa ou no Heciier
escriptorio de Domingos Alvos Mallo n.~, a na i
Vipario o, 81, >r4 gencrws4""''"e recuiiHoTfrfd<-
Multa atteneo
Fugjo no dia 20 do iuuio o escravo Man1. '
n3o Angela, idade iifl anno, pouco mais mi Hu-
nos, com os signaes segnintes : falta de dpnfe* r.a
frente, andar vagaroso, pernas finas, marca* da l
xigas, levo caira e uamUa de risoadinho, c
de palha novo : roga-se ao- senhores cail.
campo de o prenderem e levarem-no ra Dri
n. 16, que ser generosamente gratfl( .irlos. Bes*
coniia-se que anda peto engenhos do Calo
Fugio da casa do abixo Issignado o sen rt-
cravo deaome Juao, erionlo, idade 50 afluos, pon -
va uia ou men, estatura regular, cor urata, )<
yinla, pouca harija : quem o pegar, leven a
rAnna de dentro, que ser bem recompensado
Joo Venancio Machado de Paas.
Aus.cntou se da casa do seu senhi>r, no <,'
21 do crrante, o moleqite Ballhazar, cri'ulo. ,r'
idade 20 annos, pouco mais ou menos, Wat*1
marcineiro, levou vestido cal Je easoiiih*
Salctot ru^o, cotuma andar bem v<.
o, c diz que forro, nariz chato, f "'
fanhoso e tato quem o pegar Ierro a rm
Guia n. 14, que se gratificara com gencro'i'ia.
"" -"

I lGlVfl
*
n








Diario de Periiambuco Sabbado 25
_________________________________________________ _______________________________________________________________________________________________________________________- '
Setembro
de 1869.
ASSEMBLEA GERAL
4
CMARA DOS SRS. DEPTADOS
SESSO EM 12 DE AGOSTO
PRESIDENCIA DO Slt. NENAS.
(OmtinuaiM
Sr. presinenli iz de um

ranea' otero a mais
o thesouro om prejuizo do .nitros ramos do
knvco publico le importantes, a
sobre ludo senvJHTa popiifaco, a ne-
cessidade pratica que unos realizar
no projecto. que se discute.
Tres sao os systemas de recrutamento
que as naces dvilisadas tem tentado por em
Sratica para conseguirem este desidertum
igo tres, systemas, Sr. presidente, porque
a leva forrada, limitada apenas pelo arbi-
trio do reerntador. como se pratica entre
iis. nao podo ler as honras de um sys-
tema. (Apoiadoe.)
A leva toreado urna necessidade extre-
ma, que s pade ter razo do ser quando
urna libalo levada at o harbarismo para
salvara sna propria existencia.
O primeiro dos systemas o engajamento
\ liuntario; o segundo, o arrolanv-nto ab-
soluto da populaco viril, sein limitaco
de lempo de servido senao pela idade; o
terceiro, o arrolamer-.to da populaco,
cem isences, dispensas e tempo limi-
tado.
O engajamento voluntario abstrahe do
principio da obrigacfio de lodos para o ser-
i militar, e compe as leiras do exer-
crlode individuos cujos servidos s3 aluga-
dis, mediante urna rolribuiro pecuniaria,
que as conveniencias mandam chamar pre-
mio.
Por isso mesmo que elle abstrahe do prin-
cipio da obrigi.fi >, aqoelle que maissym-
patbias eocontra na popula.'3o, por isso
toesmo que elle compe o exercito de mer-
cenarios, esto fica mal composto e o the-
souro extremamente onerado; donde se
segu que nunca ou rarissimas vezez pode-
r elle, s por si, formar o pessoal de um
exercito, e muito menos o systema de or-
gnisacSo militar de um paiz. Entretanto
ede nunca deixa de ser auxiliar do terceiro
systema que acabei de indicar e com o qua!
se acha sempre combinado.
Se n3o bastasse a experiencia que temos
entre nos de sna nsufficieneia, eu citara o
exemplo da Franca por oceasilo da restau-
aco. Os dominadores da nova situacao,
liorrorisados da historia dos abusos pratica
dos com a conscripclo no tempo do pri-
meiro imperio, julgaram urna das primeiras
necessidades a abolilo deste systema c
laauguraram na carta de 1814, como ex-
clusivo o systema de engajamento volunta-
no. Mas nao tardoa que a experiencia
yiesse convencer o marcchal Gouvion-Saint-
Cir, ento ministro da guerra, de que era
necessario considera-lo auxiliar do alista-
mento para o recrulamento do exercito
francez.
N5o bastou este onsaio. Em 4855 a
Franca, querendo dar maior desenvolvi-
mento ao elemento voluntario, e evitar o
escndalo das companhias de substitutos,
aboli a substituirlo pessoal, estabeleceu a
exoneracao por dinheiro, e tomando ella
mesma o lugar das companhias de compra
da homens para n servio do pterrito, crenu
urna caixa de fundos, tendo por principal
objecto o servia dos engajamentos volun-
tarios, em lugar dos exonerados por di-
nheiro.
Na sua legislaco recente, do anno pas-
sado, reconheceu ella que nada tinha adian-
tado, o que valia mais restabelecer a subs-
tituicao pessoal e acabar com a exoneracao
pecuniaria, revngandc nesta parte a lei da
dotacao do exercito.
O segundo systema, Sr. presidente, tem
o seu typo na Prussia. A Prussia divide a
sua populaco viril em quatro classes mili-
tares, organisadas e sujeitas ao servio con-
i >rme as i.lades: os individuos de 20 a 25
annos formam a classe activa do exercito ;
os de 25 a 32 formam a primeira reserva
ou o primeiro landhwehr; os de 32 a 39 a
segunda reserva ou o segundo landwehr;
finalmente, os de 39 a 50 corapem urna
quarta reserva com o nome de landsturm.
Ve V. Exc. que a populaco prussiana
FOLHETIM
OS CASACAS PRETAS
ROMANCE
por.
Paulo Fval
Segunda parte
Tltl-J* PATA*
VII
O Patio.
(Continuado do n. 218)
A' vista do Campeao, soltou Ecbalot um
ai de jubilo.
o vizinho, disse elle puxando
Saladin at nuca. Quem vai de carroa-
gem somos nos, rapaz.
E como Similor o nao entenda, largou-
lhe o braco accrescentando :
Deixa-me tu c, Amadeu. preciso
ir-nos desembarcando, com o novo modo
de vida. Vou laucar urna fateixa e apa-
chamos o nossos logares por peuco costo.
Toma tu o Saladin.
Desembaracou-se do fardo, para se abei-
rar do alegante pescador, e disse-lhe de
chapeo na mo:
Muito boa noute, meu patrio... En-
tilo a senliora que carrega os meus pei-
xinhos ?
O Campeao deu nm pulo para o lado,
como se urna roda lhe tivesse esborrachado
um p. De pescadores sei eu, capazes da
commetterem um homicidio para esconder
a compra de um cento de cadozes.
Ora esta o que anda voc por aqu
a Cazar, o que ? murmurou aprassando 6
passo para a eslacSo.
Faeo o mesmo que o senhor ; volto
I-ara os meus negociozinhos... Olne que
aquillo a dizer verdade, valia bem um sol-
do por en beca.
O oreco foi discutido, objectou o
(ampeo ; voc est pago e repajo ; boas
noutes I
b9 nao obsta que as senhoras,
tro Ecbalot, acompanhaodoo como a
sombra, que saem avahar melbor os ob-
toda !:gada por urna red.;
l-vj depurar cmara ,
ibis com este s'ystem?, que isaim restrin-
ge a liberdade individual at a idaio de 30
annos, e aesffikalarei desde j urna di
,'eficia '"m^^U^
Collenis da cinnmiss5e-T^
adopia-l pela commissao tie m
prn\i:n:ir-sc do prtftsiano do qoe diTp^
O terceiro systema, Sr. presidente,
aqoelle que, como j disse, alista a popu-
laco viril, isenta aquellos que a*; necessi-
dades sociavs exigem ou habilitam com
esseilireito, e restringe o numero daquelles
que devem ser tirados para fazer parte dos
contingentes do exercito da activa e da re-
serva. Os restantes desses individuos slo
deixaihis em plena liberdade, vao gozar
como cidadaos do seu direito individual.
Fste o systema que me parece mais sym
pathia. e nelle que tenho baseado o subs-
titutivo que tive a honra de submetter
considerarlo da casa.
Esquecia-me dizer, Sr. presidente,, que
d-se um faeto em Inglaterra que poderia
contrariar a ininha opini5o a respeito da in-
sufR.-iencia do systema de voluntarios. A
Inglaterra diz que o seu systema exclusivo
o engajamento de voluntarios; mas, se-
nlmiys. este engajamento voluntario da In-
glaterra lhe cusa annualmente 2,231 fran-
cos, quando o da Confederarlo Germnica
nao rusta seno 163 francos, o francez
1,361, e o prussiano 738. J se v que
o systema de engajamento voluntario custa
Inglaterra urna dsspeza enorme.
Mas, senhores, como fax a Inglaterra o
sen engajamento voluntario ? Dislribue
por todos os districtos urna porro de sar-
gentos e olliciaes encarregados especial-
mente d > reciulamento (e aqui est um ac-
crescimo de despeza do systema) estes ofli-
ciaes e sargentos nos sabbados tarde
precuram as tascas, acompaeham os homens
tocados da bebida, e estes as mais das ve-
zes sequiosos de recomerarem as suas li-
bacoes anejam por dinheiro, onde quer que
elle se adi; apresenta-se-lhes ento o sar-
gento e offerece-lhes o shillinij da rainha.
O individuo, no estado om que se acha,
nao deixa de acceitar o shillinij da rainha,
e ah est a palavra dada para o engaja-
mento voluntario : levado immediata-
mente junto autoridade visinha e assim o
seu contrato.
Peco brenca cmara, para acompanhar
um por uni os artigos do substitutivo dos
meus nobres collegas, afim de sobre cada
um debes manifestar os pontos de diver-
gencia, que causaram a minha separaco.
Sr. presidente, parece-me que urna das
considerares mais importantes que tem o
legislador a tomar, quando trata de intro-
duzir no paiz urna lei nova, procurar
vencer os prejuizos ou combate los, evitar
que elles possam ter aeco sobre a execuco
da mesma lei.
Ha neste projecto no art. Io urna redac-
C3o que espanta : Os cidadaos brasileiros
maiores de 18 annos e menores de 30 sao
sujeitos ao exercito e da armada Eu sei
o que isto quer dizer, mas nem todos sa-
bem, e a populaco pde-se espantar com
isto.
O Su. Peuriiu da Silva : Explica-se.
O Sr. Pedirmeiras :E' questlo de re-
t aeco.
O Sr. Andhade Figceiiu :A redacclo
tem o def.'ilo de transformar ama excpecu
em regra.
O Sr. Pederneiras :A idea de sujeitar
at o i anno smente, isto est manifest
mais adiante ; nao havia necessidade de
urna proposicao 13o absoluta que espanta.
Depois de assim estabelecer-se que to-
dos os Brasileiros de 18 a 30 annos sao
sujeitos ao reerntamento, seguem-se as ex-
cepces. Eu tocarei somente naquellas das
quaes discord.
Os estudantes das faculdades e inter-
nos dos estabelecimentos, etc. Concordo
com esta excepcao, mas quera dar-lhe urna
outra categora. Eu achava mais conve-
niente que em lugar de chamarmos excep-
tu aqnllo que nao pode ser, que nao deve
ser, que nao tem apoio na obrigaco de
todos para o servico militar, deveriamos
chamar nicamente dispensa, porque conse-
guiramos o mesmo fim sem offendermos o
principio.
Os ecclesiasticos de ordem sacra e os
ao servico mi-|minsiros de outras religioe*. Nao com-
prehendo que baja minaros de ordens sa-
qKj nao sympa-Jeras na idade de 18 annos; mas, se isto se
refere aos refractarios, ou antes aos omissos
que, wesentacSo ae alis-
lizer-se sacer-
porque tende
igo a aotorisar um crime, e na le-
o nao se pode autorisar crime.
0 irmo que servir de amparo e ali-
mentar irma solteira e honesta, ou viuva
que.viva em sua comfianhia, ou orphaos
menores de 18 annos, a quem alimente e
eduque. Aceito esta excepcao, (porm
acho que a condieo de viver em compa-
nhia nina iniquitiade. Um moco que se
acha no commercio, por exemplo, como
caixeiro de certa ordem, pode ter sua mi
em urna villa viziaha e mandar-lne osn.eios
de subsistencia, e entretanto nao vive em
companhia delta, e por esta excepelo nao
goza do favor da lei. (Apoiados.)
Alm disto, irm3a solteira deshonesta
nao alimentada por seu irmo. Logo,
intil a plavra honesta.
O Sr. Rodrigo da Silva:Pode ser ali-
mentada.
O Sn. Pif-inKNKiRAs :Qual o irmlo que
alimenta urna irma deshonesta?
0 Su. Rodrigq da Silva :-Pode aconte-
cer isso.
0 S. Pkderseiras : O viuvo qae
tiver filho legitimo ou leglimido que ali-
mente ou eduque. Nao comprehendo,
Sr. presidente, que se possa fazer excep-
cao a respeito de um viuvo sem que a faca-
mus tambem a respeito de um casado: mais
alinenos merece um casado que akmpnta e
mulher e lhos, do que um viuvo que ali-
smente filhos.
Tambem nlo sei porque o filho legiti-
mado isenta o pai viuvo e nlo pode sentar
o pai solteiro.
0 que pagar contribui'co pecunia-
ria .....
Sr. presidente, isto quer dizer a exone-
racao pecuniaria. Eu reconheca a necessi-
dade de se deixar ao interesse particular
urna vlvula que d lugar isencao de um
individuo que, nao a tendo por lei, nao pode
sem grave prejuizo d sua fortuna fazer
parte do exercito; um chefe de oflicina,
por exemplo, tem seu filho, nico que pre-
para seu successor, necessta conservado
em sna companhia; este homem deve ter
um meio do livrar o seu filho do servico do
exercito; emfim, urna necessidade em be-
neficio da industria, da sociedade em geral;
porm para isto temos j urna valvala muito
satisfactoria a substituicao pessoal.
O Sr. Bittf.ncourt :N3o bastante.
O Sr. Pederneiras :Mas, senhores, se
eu me pronuncio contra. a exoneraeito por
dinheiro em absoluto, considerada em re-
laco a este projecto, acho-a urna iniqui-
dade ; porque, aqu no projecto, a commis-
sao reserva ao governo o direito de haver
nos sorteados immediatos os individuos
que necessite para compr o exerciio ene
falta de voluntarios; isto quer dizer que o
governo recebe o dinheiro do rico, e quando
nao encontrar voluntarios, ir buscar o po-
bre immedialo para prestar o seu servico
pessoal.
O Sr. Andrade Figueira d um aparte.
O Sr. Pederneiras :Nem ha essa caixa;
eu admitira se o projecto tratasse de crear
urna caixa militar semelhanca da caixa de
dotaclo do exercito francez, sujeita a certas
regras.
Esta instituirn impunha ao governo a
obrigaco de comprar um homem para subs-
tituir aqoelle que deu dinheiro; aqni nao
ha esta obrigaclo; o governo poder sen-
tar a quem quizer por dinheiro, e ir bas-
car no alistamento o pobre qne se seguir
em numero e que nlo se puder sentar por
dinheiro.
O Sr. Pereira da Silva :Nao esti a pa-
lavra, porm fez-se a applicacSo.
0 Sr. Pederneiras :Como est ex-
presso neste projecto^ desde que urna paro-
chia tiver dez alistados, e tiver de dar para
o contingente activo seter hoaver qoatro
que se isentem, o governe tem o direito de
ir buscar nos quatro restantes a gente ne-
cessaria para compr o contigenje: isto
nma iniquidade.
O Sh. Bittexcourt :N3o possivel.
O Sr. Pedreneiras:E' o que aqui
est.
O Sr. BriTENCounT d um aparte.
O Sr. Pederneiras:O projecto aqui
jectos... E estou certo que se a sua
soubesse...
Adolpho gritn esfalfada a Sra. Cam-
peao : entSo !... espera por mim.
Adolpho parou. Estava vermelho de
colera tomo um pimentao. Tirou da bolsa
tres moedas de viute sidos e deu-as a
Echalot. dizendo :
0' amigo, voc aproveila-se de urna
situacao delicada. E quem tal faz um
tratante.
E voltou costas. Echalot ficou aturdido
e o sangue subio-lhe s faces. N3o ,
porm, muito largo o Rubicon que Similor e
elle acabavam de passar. O caso fez rir a
Similor ; perigosa glora O ex-mestre
de dansa aisse-lhe entregando o Saladin;
Vais-te fazendo, meu velho I
Todos tres subiram sem remorsos para
a almofada.
Na almofada, acharam-se incommodados
por um carrinho de verga, que nao ca-
ba debaixo da cobertura. Antes de subir,
linham reconhecido no cabaz que se balou-
cava por debaixo da caixa. o co de gado
do Matheus.
Olha, outra ratiee, disse Similor;- A
equipagem do Tres Patas Quer dizer
que fica esta noute no castello ?
Myslerios 1
O repartimento de diante chegra sem
gente, como a caixeira da estaco prognos-
ticra. 0 Bruneau entrou para elle com
Edme Leber, que com pouca ajuda pode
transpr o estribo.
Nao succedeu o mesmo Sra. Campeao
e aos seus embruihos: foi-lhe preciso muita
ajuda. Depois da ultima festa de S.
Cloud, anda Celeste ganhra.
Havia no interior gente de Vaujonrs, que
tratava de defender os seus lugares contra
a invasao dos de Livry. Tcdos, excepto
Adolpho, lovavam trouxas. A lata foi
renhida, mas decisiva ; trouxas e gente l
se arrumaran conforme poderam, depois
de algumas palavras speras liberalmepte
trocadas, e a portinhola fechada deixou o
interior carregado como urna peca de ar-
tilbaria.
Na almofada, Echalot e Similor refeste-
lavam-se larga. Echalot pagara dous
charutos, e tendo-lhes o tabaco da admi-
aistragao franceza acabado de obsecar a
eonsciencia, fumavam saude do Adolpho,
primeira victima da sua immoral associa-
Co.
preciso irmo-nos desembarcando ;
pois ento !
preciso nao os ponparmos, apoiava
Similor. Havemos de medrar como qoal-
qaer, se nos iwo prndennos com tolices.
E tudo sempre comraum, sempre
unidos no sentimento da paterna ami-
zade !
. As ultimas palavras referam-se Saladin,
esperanza d aquello singular matrimonio.
Contra todas as leis da natureza, era Ecba-
lot, um estranho, quem aqui mostrava co-
rarlo de mi. Saladin, milagroso produc-
to, parecia-se cora as ervinnas que cres-
cem as fendas das pedras. A vida n'elle
estava aferrada ; encasacavam-n'o, anda-
vamcora elle aos trambulhes, como se tora
um embrulho; dormia muilas vezes de ca-
beca para baixo. Qualquer canito no lugar
de Saladin teria morrido : Saladin, porm,
nem por isso passava peior.
Ao mesmo tempo que fumava o seu
charuto, Echalot foi-lhe meitendo no bico,
para empregar o estylo d'elle, o gargallo
de urna garrafita pouco de appotecer, e
Saladin, consoladinbo, pulou de contente.
No comprimento do interior, encolhia-se
Bruneau quanto poda para deixar mais lu-
gar menina que o acompanhava e ia re-
costada as almofadas. Bruneau dizia com
autoridade, que a idade e o servico pres-
tado podiara explicar :
Minha querida menina, nao quero re
licencias. forcoso que eu saiba ao certo
todos os pormenores i sua visita Sra.
baronea Schwartz.
Yin
Historias de laddes,
No interior do carro ia-se travando a
palestra. Os passageiros que vinham de
Vaujours continuavam ocavaco comecado
ao alravessar o pnbal de Bondy. Eram
tres : urna dama, um sugeito bem fallante,
e um individuo taciturno.
J l vio, dizia a dama, todas essas
historias do pinhal de Bondy. Os ladr5es
passaram agora para as cidades.
Ab, abl exclanou o adjunto de Livry,
entalado entre duas pilastras de trouxas,
reserva ao governo o direito de ir buscar
nos numejojs eguiotes, em falla de volun-
tarios, os.hdmens qne precisar para encher
as vagas das flleiras do exercito.
0 Su. BrrreNcot'RT:Mas nlo para esta
hypothese.
0 Sn. Pederneiras:0 governo pode
applica-la ; n3o sei esta a ntencao.
(Ha alguns apartes.)
Segue-se a 81 excepcao. O que a pre-
sentar substituto idneo no rrrzo que tor
marcado pelo regulamento e por elle se res-
ponsabilisar no i' anno dapraca.
. Est incompleto este artigo ; en chamo a
alinelo dos meus nobres collegas para elle,
afim de que o completen!; porque acredito
que a intenco dos meus nobres collegas
mais fovoravel ao individuo que aprsenla o
seu substituto. Ksta responsabilidade est
apni estendida a todos os casos, entretanto
que um homem pode morrerou invalidarle
dentro do anno, em tanto que o substituido
o entrega em perfeita estado; estar o subs-
tituido mesmo nestes casos obrigado a dar
outro dentro do anno ?
Um Sr. Oeputado:No caso de fugir.
O Sr. Pederneiras:Mas, deve dizer-se
que s no caso de deserco.
1. deste mesmo artigo: Naopodem
servir no exercito ou armada o expulsos
e os que tiverem solfrido pma do gales ;
mas sero obrigados contribuico pecu-
niaria do n. 7. deste artigo, se tiverem
raeios de renda para satisfaz-la.
Primeiramente, Sr. presidenie, os ho-
mens expulsos do exercito e da armada,
pela sua naturez a mesmo de expulsos,
nao podom tornar a estas corparaces, por
issso nao sei a que vem aqui a declara-
Co da primeira parte deste paragrapho.
Senhores, eu n3o posso aceitar esta ex-
cluso dos individuos'que soreram pena
do gales; sei que, na idade de 18 annos,
nao se encontram gales, mas eu quero
admittir.
O Sr. Rodrigo baSilva :Por scremcri-
minosos, nao devem licar isentos de urna
obrigaco.
O Sr. Pederneiras:....eu quero a ad-
mittir que os homens sejam tomados em
idade maior: eu n3o admitto que um ho-
mem que se rendo da cnlpa pela pena nao
esteja rehabilitado para com a sociedade,
ao monos a presumpcao que elle est
emendado e em todo o caso facto que
ello est de contas justas cora ella.
Mas, senhores, eu nlo posso comprehen-
der estes escrpulos n'um paiz onde vejo
todos os das attribuirem-se a individuos
altamente collocados na nossa sociedade,
crimes que corresponden! a maior pena que
a de gales.
O Sr. Rodrigo da Silva :Attribuicao
difTerente da condemnac3o.
O Sr. Andrade Figuetra d um aparte,
O Sr. Pederneiras : Mas, isto quer
dizer que um paiz onde nao ha escr-
pulos.
O Sr. Andrade Figueiba :Quer dizer
que um paiz onde ha licenca.
O Sr. Pederneiras : Mas, senhores, o
que ha aqui de pebr recusaren um ho-
mem e exigirem o dinheiro. Diz-se ao ho-
mem apto para o seu serviconao podis
entrar no nosso gremio, sois indigno disso,
mas dai-nos para c o voseo dinheiro, e
dai-o por torca..
En nao sei que direito temos nos para
exigir dinheiro de um homem que pela
constitoico "5o tem obrigaco de prestar
senao o sea servico pessoal. Admitto que
em beneficio de certos interesses sociaes e
mesmo particulares do individuo possamos
converter esta obrigaclo em urna somma
de dinheiro, como meio de substituir o seu
servico pelo de outra peseoa ; porm pri-
vado do cumprimento desta obrigacSo a que
elle se presta aa forma da exigencia de
nossa !ei fundamental, e impr-lhe outra em
troca orna violencia ao direito individual
all mantido.
O Sv Penido :Tem razo.
O Sr, Pedernebas : Sr. presidente, eu
repito, todas as cautelas sao poucas, todas
as prevenses slo necessarias- para evitar a
lula do prejuizo da populaco contra a exe-
cuco desta lei; e por isso acho desnecessa-
rio que no 1 anno alistamento se estenda
desde a< idade de 18 at 30 annos.
Urna s idade bastara para satisfazer o
maior centigente que o governo precise para
entrar no Io anno para o exercito.
No recrutamento de 1S63; era Franea,
fallara de salteadores t Sou> um seu cria-
do, Sra. Blot, como tem passado ?
Nao o inba conhecido, Sr. Tourant-
geau. E a sua senhora, como est ?
Coitada t sempre com o seu rheuraa-
tico... urna carregaco do dures !
Vaujours mais saudavel que Linryl
soltou a Sra. Blot, abusando logo da con-
fisslo.
L isso ha de perdoar I interrorapeu
com vivacidade o Tourangeau : en son,
pelo contrario, de opiniao que Livry...
Trazes os peixes, Celeste ? pergun-
tou Adolpho, cuja fronte se conservava um
tanto annuvada.
Pensava, naturalmente:
Nao me custaram nada baratos, os
malditos t
Jesns 1 Trago, sim, trago os peixes,
respondeu a Sra. Camplo, atormentada
cora o peso dos despojos; trago tudo. Nlo
Ibes parece que aqui se abafa ?
As noutes eslao frescas, replicou a
Sra. Blot, de Vaujours. Eu c por mim
nlo embirro com o calor.
E o adjunto, continuando :
Pela pureza do ar, Livry bem co-
nhecida, louvado Deas I Os melhores m-
dicos da capital recommendam aos phtysicos
que nlo vio para outro sitio.
Sabem o que Ibes digo ? advogava
entretanto o bem fallante, os salteadores
tinham vantagem ; enchiam as jornadas de
commocoes. Ouvia-se de repente um as-
sovio...
Bonita commocao, agradecida I
Os homens animavam as senhoras,
que desmaiavam. e mais de um suave e
amoroso romance comecou...
Oh! senhor I inlerrompeu a Sra. Blot,
proprietaria e viuva de "iin Blot que em
vida tora beleguim, poupe-nos ao resto,
por caridade.
D senhor n3o d'estes sitios ? per-
guntou astutamente o adjunto. Parece me
que nlo tive ainda a honra de viajar
com o senhor ?
Vim de passeio ver urna propriedade
que est venda. %Af
~* Talvez a do, general ? Ah est um
militar que tinh.d bem bom futuro no exer-
cito. Perfeit.0 homem, bem conservado,
rico...
observen-se que o numero dos individuos
isentos e dispensados pelos diversos moti-
vos admittidos na lei subi a 51, 10%
sobre o total os alistados. Mas a lei fran-
ceza abrange em seus isences a pequea
estatura, com que nSo contamos em nosso
prajecto; por consequencia esta porcenta-
gem ter de descer a 45, 59 se della de-
duzirinos'a que vem da isenco da estatura
que foi de 557. Quero, porm, admit-
tir que entre nos seja esta relaco de
50 /..
Isto posto, qual suppSe o nobre deputa-
do que a nossa populado para servir de
ba*e ao nosso calculo ?
O Su. Perkira da Silva : Ponha sele
milhoes.
O Perdeneiras :Nlo quero tanto, bas-
tam-me cinco milhOcs. Ora segundo a
estatlstica do recrutamento em Franca o
numero dos individuos alistados da idade
de 20 annos 1 % do total da populaco.
Por consequencia os cinco milhoes de nossa
populacho nos darlo 5^,000 individuos para
o alistamento. Doduzndo daqui os 50%
para as sencQes, segue-se que o governo
as condicoes menos favoraves pode con-
tar com 25,000 homens.
O Sr. Andrade Figueira :Isto varia
muito, conforme os paizes.
O Su. Pederneiras :Serve par acom-
parar, para se fazer um juizo aproxi-
mado.
Com 25,000 homens o governo tem o
pessoal necessario para formar seus con-
tigenlos, sem incommodar tanta gente,
sem offender e chocar tamos interesses,
com que nao far mais do que diflicultar
a execuco da lei. V. Exc. comprehende,
Sr. presidente, qne quanto menor for o nu-
mero daquelles rom que a lei bula, mais
facilidades ter o governo de vencer os em-
baracos de sua execuco.
Sr. presidente, nlo vejo em parte alguma
Jeste projeclo definidas as fnncc5es dos
dous conselhos que elle estabelece, nao se
sabe o qne cada um tem a fazer, se ao de
parochia compete julgar das isences na or-
ganisaco de suas listas e mandar estas lis-
tas para o conselho de revislo j allivadas
das isences e smente com as reclama-
Ces dos que se n3o conformaram com as
suas decises, ou se esta lista de todos
os individuos no caso de seren alistados
com abstraclo das isences para o conselho
de revislo estatuir sobre lodos. No pri-
meiro caso acho este conselho de parochia
insnfiicienle; no segundo acho de mais,
porqn, para organisar nmajlista de nomes
mais proprio um individuo com auxilia-
res, do que um conselho. Em todo o caso
vejo aqui urna grave lacuna.
Alm disso, se os individuos mal incluidos
ou mal qualificados por este conselho de
parochia quizerem reclamar torito de recor-
rer a capital da provincia que muitas
vezes Ibes ftcar distante 80 ou 100 le-
guas...
0 Sb, Andrade Figueira :E 200.
0 Sn. Pederneiras :.... 200. jjeomo
acaba de dizer o nobre deputado ; e, por-
tanto, mais um vexame para a popula-
Clo sem necessidade.
Sr. presidente, o art. 3o estabelece a ba-
se para a diatribuiclo dos contigentes pela
corte, provincias e parochiae, e consisto
esta nos respectivos alistamentos apurado.
Acho iniqua e deficiente esta base ; iniqua
porque ella va? sobrecarregar a parochia
que maior numero do homens validos tiver,
on tiver sido mais leal no seu alistaments ;
deficiente porque-a vista da ponca confian-
C que pode merecer o conseHlo de paro-
cha na exactdac- do sen alistamento e de
urna- apuraclo a 200 leguas distante, apoia-
da em imformaces- que se perdem nesta dis-
tancia, n3o pode regular nma justa distri-
buico do onus do servico miliflr.
A nica base justa seria a do alistamento
de todos os individuos da parochia antes
da depuraclo, porque os isento* ficam no
lugar, onde em gera! s3o tao uteis> como os
designados para o servico.
O paragrapho 5" do mesmo artigo diz o
modo por que se- separa o contigente de
cada parochia dos individuos alistados e nu-
merados, e accrescenta na sua segunda par-
te; Os immediatos a estes podero ser
chamados por sua ordem de numero duran-
te o anno financeire a que corresponder
o continente na falta dos primeros ^refrac-
tarios) e de voluntarios, ou quando tenha
de ser elevada a torca decretada.
E sem herdeiro, disse Adolpho; e de
mais a mais um escolente pescador.
Aquillo vende-se barato. Os paren-
tes da provincia tem pressa de proceders
partilhas.
Um. dizem que salchichero em Caen.
E. o outro criador emBaveux. O
general era normando.
Ah I elle era normando- ...
Nao diga mal dos normandos, preve-
nio Celeste; o Sr. Campeas de Dum-
front, l nascido e baptisado.
Quando digo excellene pescador,, c
rae entendo, replicou este. Nunca fez
d'essas pescaras... D'essas-fricas memo-
ra veis.. .
Falle-me de pesca do alto, isso sim I
exclamou o adjunto. Tenbo um prente em
Dieppe que me manda lagostas. Apanba-as
fresquissimas, e chegam-me...
Combatidas, acabou a Sra. Blot, que
era levadinba da breca.
O* Adolpho, disse baixinho a Sra. Cam
pelo, v aqui na algibeira se tenho a mi-
nha caixa.
Adolpho, porem, responda :
Nos nossos ros, ha productos de al -
gum modo superiores ao do proprio ocano,
O bem fallante :
Os caminhos de ferro" mataram o
lado pittoresco das jornadas ; e a opinilo
de todos os pensadores.
Por caminhos de ferros, disse o ad-
junto, vamos ter um... e se deseja seria-
mente adquirir para c alguma propriedade,
aconselho-o a que se apresse, porque os
terrenos vio subindo olhos vistos. Abi
est, por exemplo, a bario Schwartz, de
quem' deve ter ouvido fallar
r De certo I
Sabe que nlo morrena de amores por
elle c pelos sitios ?
Meu charo senhor, inlerrompeu bi-
sarramente Adolpho* assim por prudencia
que as vezes tem lugar disputas fataes
Eu tenbo a honra de ser o caixa principal
da casa .Schwartz.
Bem se pode dizer que este homem
nlo do sitio, replicou speramente a Sra.
Blot.
O adjunto, porm, concillando o caso :
O^enhor tem razio de defender a
casa, Longe de mim o pensamenlo de
Sr. presidente, aqui est manifestd 3 ini-
quidade da exoneracrio do serviro por di-
nheiro, do modo por oe est concebida
neste projecto, aqni est consignado ao go-
verno o dueito de ir buscar homens que es-
tavam livres pela sorte para sopprirem a
falta de voluntarios, durante o anno fi-
nanceiro a que corresponder o contin-
gente.
Ha mais urna circumstancia a observar,
e que nlo se comprehende aqui qual o
anno financeiro a que pertence o contingen-
te que se leva 18 mezes a realizar parece
que deve ser aquelle para o qual foi vo-
tado.
A ser assim, como n3o pode deixar de
ser, nao sei como que se concebe o caso
de poder o goveroe ir buscar nos sorteados
nao comprehendidos no contingente o que
fr preciso para elevar a torca decretada.
Pois a torca decretada nao o mesmo con-
tingente em apuraclo?; Logo quando o
corpo legislativo tivesse de elevar a torca
nao poda ser seno em relago ao con-
tingente do anno seguinle. Ou pretenderlo
os meus nobres collegas que os contin-
gentes sejam fixados pelo governo?
O que, porm, aqui bem claro que
os infelizes sorteados que nao entraram no
contingente, alem de lovarem 18 mezes
na duvida se entrariam ou nlo no numero
dos designados para o contingente, ficam
ainda neste estado vexatorio durante os
mezes que f ai tare m para se concluir o
anno financeiro, sujeitos a serem chamados
j para substituirem os refractarios, j
para suppirenra falta de voluntarios.
No paragrapho 6 deste artigo se manda
dar a cada um dos sorteados documento
aothentico do numero que lhe houver ca-
bido por sorte.
Tomarei a liberdade de lembrar aos
meus Ilustres collegas que os outro
que ficam isentos tambem precisan de
um documento, porque nlo sei que meios
tero ellos para mostrar que nao toram
oraissos.
O Sr. Pereira da silaa :Pelo alista-
mento.
O Sr. Pederneiras :Supponhamos que
um destes homens preso em om lugar
por omisso.
O Sr. Pereira da Silla:Nao, senhor,
nao se prende por omisso, prende-se o
refractario.
O Sn. Pederneiras : Ento nada ha
melhor do que ser omisso.
Bem, ho preso; mas o agente om-
hsta.
Pereira d Silva : tnclue a
el ue na
O Sr.
quem ?
OSr.
omisso ;
Pederneiras: Ao individu
como que ello ha de provar
que j estevo na lisia ?
O Sj-.. Pereira, da, Silva : Note que
o sorteio nao corre seno para o alista-
mento, O systema do nobre deputado
que traz todos esses convenientes.
(i Su. Pkdebnciras :tocn veniente nao ;
eu chamo vantagens.
O Se. Pereira da Suva: Hei de os
mostrar.
Diz o art. 4": < Todos os cidad&bs
ainda que estejam comprehendidos nos alis-
tamientos podem apresentar-se voluntaria-
mente para o servico militar, etc.*
Este artigo moetra a falta de f dos
meus nobres collegas, no principio qu
serve de fundamento ae systema qne
aioptarara. o principio da obrigaclo do
servico; por que admiltem que se facam
voluntarios os alistados- quando ainda esto
sujeitos esta obiigaoSo.
Esta falta de fe se denuncia a cada passo
na linguagem empregada na redaeco deste
projecto. Mas nao, senhores-, ella nao se
descobre smente na linguagem, ella
francamente declarada ; os meus nobres
sollegas denunciam a sua falta de f no
principio em que Jjasearam o seu systema
le recrutamento, quando estabelceram
premios para aquelles que aumprirem as
disposices da lei.
O Sr. Pereira da Silva : Ponimos a
piem falta, animamos a quem .compre osen
dever.
O Sr. Pederneira*: EntSo s ha premio
8 castigo? Nao ha meio termo? Em.tai
aso estabelecamos premio para todos- os
que cumprem o sen- dever. A regra a
obrigaco,. e nlo tem f neste principio
quera estabelecer a disposiclo a que me
retiro. (Gontinuarse-ha).
fallar de leve em proprietario de tal impor-
tancia Elle convida-me para as suas
reunies. O que eu ia accrescentar eia era
seu abono. EITativaments, gracas aa-cami-
nho de ferro proyectado, ao que elle Bao
estranho, oiferecem agora ao senhor bario
um milao e qoatrocentos e cincoenta mil
francos pela su propriedade. E anda ha
tres ou* quatro annes, que elle a compren
por seis centos- mil: cento e vinte-por cn-
to em quatro annos, serio t
excedente. Bastantes lancas, qaebrou
o meu pobre Blot por esse homem.
Eupor mim, acho que o vapor e urna
formosa invenclo, obeervoo CBleste inno-
centemente.
O1 bem fallante respondeu, nclioando-se
E preciso coeessar, minha senhora.
qaie perteocemos um grande secuto.
Approximar as distancias, disse logo
Adolpho, econoaeisar o tempo tal o re-
sultado b urna idea to vasta cerno enge-
nhosa, que deve produzir os melhores re-
sultados para o commercio e para a poli -
tica.
Sem contar, accrescenteu o adianto,
que os roubos mao armada Das estradas.
Eu su (Toco positivamente, gemeu a
Celeste, laucando urna vista para a porti-
nhola, completamente fechada.
As noutes esto frescas, confirmou a
Blot. Prefiro ter calor a apanhar um ca-
tbarral.
E, como muito bem dizia esta senho-
ra, accrescentou o bem fallante compri-
mentando outra vex a proprietaria. Paris
tornou-seoponlo de reunio de todos os mal-
leitores escarmentados des nossos campos.
Paris um pinhal, orna floresta...
A floresta negra, verdade !
Nc anno passado, em pl 'no mnibus,
furtaram-me urna caixa de prala.
Aqui, a proprietaria Blot tirou da caixa,
e Celeste disse-lhe :
D licenca, minha senhora ? Estou
aqu to opprimida que nlo possoftirar a
ininha. Bem sabe que quando se tem o
vicio...
Pois nao, minha senhora f
(Continuarse-ha.)
I
Ti P. DO IAKIO-Rl A VAS CRUZE8 N.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EMFOU9O7X_RWB317 INGEST_TIME 2013-09-14T01:08:10Z PACKAGE AA00011611_11951
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES