Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11919


This item is only available as the following downloads:


Full Text
MltO XLV. NUMERO 187.


FAHA A CAPITAL l LDfiABJS OK)E IAO SE PACA MU.
relos idea.......... ............. *
Por ua ne idem............ ...... J
Cria-ntunro avulso ........ ......
--------------------------------------1---- ^ ^^B^IHM
QflT FEIM 18 PE MOSTO DE 1869.
fAiA mano k twa da piccia.
Por tres mczes adianlados.......
or si*> ditos idera...... '
Por non ditos Hiera .
Por qbi anno.

Prcipriedade de Kanoel Egueira de Paria & Klhos.
.
haemsML
Cioveruo da provincia.
KWEDISTE 'ASSKXAnO P1TLO EXM. SR. DR. 1IAN0KL
HO NASCHIK.NTO MACHADO MBTELLA VICE-PHESI-
KKTK DA P1IUVI.XCIA EM 2 DE JIXHO DE 18ol.
v,. i-m^o.
n..Xf~Portara ao Exm. 8r. general eom man-
dante das armas.Communieo a V. Exe. para seu
nneeimeato, que por despacho desta dala, pro-
roguj [ior niais quina das o prazo concedido ao
recrula Riyimind> Jos de Mona, para provar
isencao legal.
:,9.-.Dita ao meso.Remeti a V. Exe. pa-
ra o seu couliecimenln, copia do aviso do ministe-
rio da guerra datado do SI de maio ultimo, ao
Ilro declara ter-se solicitado ao da fazenda a
expedtcao uds convenientes ordens para ser aug-
mentado eom a quantia de It-Jij o crdito por
';jnU**rubr""'i duj'i-tnras militaresalim
rws no quartel do Hospicio.
N. 40.Diu ao director das obras militares.
Auronso nos termos de seu ofllcio de iS de maio
uaum, a \ine. arceitar as propostas nelle inclu-
sas de Tliomaz de C.arvalio Soarcs Brandad Sobri*
uno, Rufino Mu ocl da Cruz Cousseiro e Manoefcj
Antonio TWxcira, para fazerem os concdrlos pri-
enda as fortalezas do Brum o das Cinco Pomas,
e no quartel do deposito de recrutas tudo na im-
portancia de 4445000.
N. 41.Dito ao mesmo.Remello a Vine para
seu conliecioiento, copia do aviso do ministerio da
guerra datado de 21 de maio ultimo, no qual se
declara ter-se solicitado ao da fazenda a expedi-
eao das convenientes ordens, para ser augmenta-
do com a quantia de I6i50, o crdito por cun-
ta da rubricado? 14obras militaresatim de
wr despendida eom alguns concertos neeessarius
ito quartel do Hospicio.
N. 42.Dito ao eonselho de eo npras na vaos.
Autoriso o consetl de compras navaes a promo-
ver de conformidade com o respectivo regulamen-
to, a CoaanM dos objectos mencionados no ofllcio
lo mesmo eonselho do 1 do corrate, visto serem
uecessarios para provimeuto do almoxarifado do
arsenal de marmita.
commendando-lhe que intime aos officwes nomea-
dus para que soJieilem suas patentes dentro do
prazo legal, communicando-me a data em que fl-
zer tal intimacio.
N. 30.fletoberacao.O vice-presidente da pre-
vincia eonformandu-ie com a proposta do chefe de
polica interino em ofllcio n. 673 do 7 de maio lin-
do, resolve noraear para os lugares vagos de 1* e
6" suppkjutes do subdelegado Jo primeiro distric-
le tvafutuiac termo de Iguarassii. os cidndds
seguinte na ordem de sua colloeagao: Luizcla
Cunta Ainaral e Bernardino de Senna Salle?.
N. 51.DitaO vico-presidenlo da provincia de
conforundade com a proposla do chele de polica em'
ollieio n. 744 da 19 do mez Ando, resolve nomear
ra imperial vai ter a Cabanga, e autoriso a mes- para
lala i*31tl'*l- /tnjMrtni)... .,...^11. ___ '.
ma cmara a despender aquella quantia em taes
aairas#
X. 4.1.Deliberaran.O viee-presidenle da pro-
vincia resolve. conceder a Jos Antonio de Moraes,
demisso ue pedio do lugar de escrivao do pre-
sidio de Tornando de.N'oronlia.
2a seccao.
N. iiPortara ao oomuundaate superior in-
terna da guarda nacional do Recite.Atteadendo
ao que me presenten o regedor do gymnasio
provincial em ollieio de o de maio prximo findo,
e tondo em vista a sua informacao de 31, sob n.
7, maule V. S. dispensar do servigo o guarda do
3* batalhao de infamara sob seu commando su-
perior.. Juao Florencio Pinto de Carvalliu, emquan-
to esliver eiupregado naquelle estabelecimento.
N. 45.Dita ao commaadante superior da guar-
da nacional do Olnda.F.m resposia ao ofllcio de
V. S. de 22 de maio Ando, quanto ao faci de nac
se ter reunido o eonselho de qaalilieaeao do bata-
lliao n. 10 da guarda nacional sob seo. comman-
ilo superior, tenho a dizerlhe que providencie a
respeito de conformidaJo com o art. i1' 10 do de-
creto 135i de 0 de abril de 1834 o da segunda
paite do art. 9do decreto 1130 de 12 do mareo
de 1833.
N. 46.Dita ao comniandane superior da guar-
da nacional de Scrinliaem.Em vista do que V.
S. expSe em ollieio de 17 de maio lindo, qaante
a nao rcuniao do consalho de revisad da qualili-
cacia da guarda nacional do batalhao n.42, tenho
a dizer-liie que providencie nos termos do S 26 do
art. Ic (b decreto 1334 de 6 de abril do '.8."i'i e se-
gunda parte do art. 9 do decreto 110 do 12 de
marco de 1853.
N. 47.DilaTio commandante superior da guar-
da nacional do Brejo.Expeca V. S. as sua"s or-
dens, para que vinte pracas commandadas por um
lal de conliaiica da guarda nacional de Cim-
bres so aprsentelo ao delegado de polica do ter-
mo do Brejo para espillar ,m at esla cidade seis
criminosos que estad presos na respectiva ca-
deia.
V. 48.Dita ao commandante superior da guar-
da nacional do Bonito.Tendo vista a sua infor-
i.iaeao da 15 de abril ultimo, e de proposta do res-
pectivo leoenie-eoronel commandante nomeado
4ara o batalhao 27" da guarda nacional do muni-
cipio de Caruar, os otlu-i es coastant a da delibe-
ratjio desla data, inclusa por copia, deixei entre-
tanto de approvar a referida proposta na parte que
indica o ciitVidaV Francisco Jos Florencio para
alteres da 8" companhia, porqnanto nao se pode
considerar vaga deste posto na maneionada com-
panhia pelo simples laclo de estar reaidiado no ter-
mo de S. Bento. rnmoafflrmaa.]uelle couunandan-
te, o fllferes Basilianojda Silva e Souza, e somonte
deaots que contra este se proceder na forma do
decreto n. 3535 de 25 de novembro de 1865 e fr
.Itecida a sua ausencia o privado elle do pos-
i def-sc-lhc a guia do que trata o art. 4o do
decrato n. Ut de 12 de marco de 1853. O que
communieo a V. S. para seu conh^cimento, re-
para o lugar de 3 supplente do subdelegado do
1" dislncto da froguezia da Boa-Vrsta. desta cida-
de, a Jos de Barros Correa Sette.
N. 52.Dita vice-presidente da provincia
deconfojmidadecora a proposta do Dr. chefe do
polica em ofllcio n. 767 de 28 do mez Ando, re-
solve nomear para o lugar vago de subdelegado
do distncto da Peripiri do termo do Buique, a Jos
Antonio Rodrigues.
N. 53.Dita.O vice-presidente da provincia
de cooformidade com a proposla do chefe de poli-
ca em oflicio n. 732, de t do mez Ando, resolve
conceder ao cidadao Hotilio Tolealiuo de Figuei-
redo Lima, a exoneracao por ella pedida do cargo
de 3 supplento do subdelegado do 1 dislricto da
fregnezia de Serinhera.
bL o.O vice presidente da provincia de con-
formidade com a proposta do chefe de polica em
llleio u. 660 do o do mez lindo, resolve conceder
a Antonio Xavier Bezerra, a exoneracao por elle
pedida do cargo de subdelegado do districto de
Afogados do termo de Ingazeira.
N. 55.O vice-presidente da provincia de con-
formidade coma proposla do tenentecoronel com-
mandante do batalhao 27 da guarda nacional do
municipio de Caruar,*e a vista da informacao do
respectivo commandante superior de 15 de abril
ultimo, resolve nomear para o referido batalhao os
olliciaes seguidles ;
Estado-maior.Tenente-cirurgiaoDiontzio Ro-
drigues Jacobina, ticaodo sem effeito n nomeacao
FOLHETIM
OS CASACAS PRETAS
ROMANCE
P0E
Paulo Fval
Segunda parte
1 RkS PATAS
(Continuaoio do n. 186)
I
\ a. 2.
A Agula de
Por traz da baslica de S. Diniz, feiQo
rasgada que por si compite a physionoraia
da planicie, juntavaro-se as ouvens tumul-
tuosas para foroiaT*4 ito deouro, purpura
e esmeralda em qoe o nosao sol de estio
so recosta e se some. Este matiz carre-
jado da va ao co, do lado de sudoeste,
listas singulares e falsas, cujo arrojado es-
plendor emoldurava os perfis de Monunar-
tre. \o looge, ji Pars se envolva n'am
vapor lcteo, por cima do qual apparecia ain
da o zimborio do Pantheon, que pareca as-
soste em argeatea gloria.
Para o norte, acampo plano e feio es-
tendia-se ao longo em pantanos, cortados
por longas correutezaside cbpos de tran-
cas melanclica epalivdrulentas. Por entre
a escorada verdura, orna t*u outra aldeia
Uentava o sea campanario ; a4gum,
^tricas, salpicadas na planicie, soltavam ao
feila para este posto por deliberacao de i de julh >
de 1867, de Migual Archanju de Mendonca, que
nao solicilou patenta.
1* compauhia. AleresCaetano Alves Flo-
rencio.
3' eompaohia. AlferesEstevao Joaquim de
Lima.
4' eompanhia. TenentcO alferes da 5" Jos
Clemente dos Santos.
5a eompanhia.AlferesJoao Francisco de Azc-
vedoe Silva.
' eompanhia. Tenenle-0 alferes da Ia Fran-
cisco Rodrigues Porto.
3* seegad.
N. 56.Portara ao inspector da tliesouraria de
fazenda.Teado_por deliberacao des;a data con-
cedido a demisso que pedio /os Antonio de Ma-
raes, do lugar de escrivaodu presidio de Fernando
c noineadopan sulistitui-r a (i.'nl Hotnem Ro-
drigues de Souza : assim o communieo a V. S.
para sen conhecimento o direceo.
N. 57.Dita ao mesmo.Remello a V. S. para
seu conhecimento, copia do aviso do ministerio da
guerra datado do 21 de Unrev ultimo, no qual se
declara ter-se solicitado ao da fazenda a expedi-
rn das convenientes ordens para ser augmentado
com a quantia de 163O o crdito por conta da
rubrica 11obras militaresalinde ser despen-
dida com os concertos necessarius no quartel do
Hospicio.
N. 58.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial. Annnindo ao que solieitou o chefe inte
rno da repartigao das obras publicas em oalcio
de pontana sob n. 203, reeonmnendo a V. S. que
mande entregar ao thesoareiro daqnella reparti-
cao a quantia de 14:95D0l)0, constante do inclu-
so pedido o qul torna-se necesario para occor-
rer as despezas com as obra; por administra cao
no conente mez.
N. 59. -Dita ao mesmo. Attendendo ao que
expoz a commissao eucarregada das obras da
igreja de Nossa Senbora do Terco da freguezia de
S. Jos no requerimento que incluso devolvo, e a
que se refere a sua informacao de 19 de maio ul-
timo, sob n. 279, recommendo a V. S. que mande
entregar ao tliesoureiro da respectiva irmandado,
Jos Chryspiniano da Silva a quantia 8614540, que
se acha rceolliido a essa tiie-ouraria proveniente
do beneficio da lotera n. 93 exlraliida a favor das
obras daquella reja, toinaudj-e cuntas do men-
cionado thesourairo dessa quantia era vista dos
documentos annexos ao supradito-requerimento.
4' seccao.
N. 61.Dita a cmara municipal do Recife.
Declaro a cmara municipal do Recife em resum-
a ao seu.olAcio de 19 de maio prximo Ando, sob
n. 32, que approvo o orcamcnlo na importancia
de 1:9584000 das diversas obras de que necessita
o matadouro publico para a sua conservago e as-
seio, e autoriso a raesma cmara a despender
aquella quantia com as referidas obras.
N. 62.Dita a mesun.Em vista do que pan-
dera acamara municipal do Recife em seu ofllcio
de 26 de maio prximo Ando sob n. 34, approvo o
N. 63.Dita a laesma.Em visu das razods
expostas no oilicio incluso por copia, (ie ouejnte-
nno-dareparticad das obras publicas de"* de
maio ultimo sob n. 195, declaro a cmara munici-
pal desta cidade, que nao possivel aUender ao
pedido que fez em sea olcio de 19 de-aquellc
mez sob n, 31 para ser feita por aquella reparti-
caa a desobstruceao do cano geral de esgolo do
pateo do Terco. -
N. 6 i.Diu a uusuia.Uu a oicio de*ta pre-
sidencia jump por copia de 12 de agoslo de 18(37.
e mrormacie das abras jmblieas de 29 da inavi
prximo* Iffrao sob n. 201, respondo o ofllcio que
medirigiua cmara municipal desta cidade em 26
abril altim) sob n. 26.
X.Jf.Dita a de Limoeiro.Concedo a auto-
risaoaoque pede a cmara municipal da villa do
Limoeiro em seu orflcio de 15 de abril e 12 de
maio ultimo, p;ira despender mais no exercieie
corrente pelas verbas agua e luz 74S6S0, jury a
eleicao 30OO, aventuaes 503000, visto ae*ar'-se
aos verbas ja esgotadas.
N. 66.Dita a de Villa-Bella.Communieo a
a cmara municipal de Villa-Bella para seu o-
nhecimentoe Hns conveniautea, que segundo cons-
ta de aviso do ministerio do imperio de i5 de maio
prximo Ando, a cmara dos Sis. deputados ap-
provan as cleieo ?s primarias o secundarias, a qu
se procedeu no 5J districto eleitoral desta pi ovia-
cia para a 14a legislakira.Iguaes as cunaras mu-
niripaes d Flores, Wgazeira, Tacaratti, Floresta,
Brejo, Cimbres, Boa-Vi-u, Cibrob, Salgueiro,Ou-
ricnry o Grauito.
N. 67.Dita a cmara municipal de Imb
Declaro a cmara municipal da villa de I tamb,
em resposta aos seus offlcios de 21 de abril e 18
de maio ultimo, que approvo a arrematacao dos
impostos de que iraum os seus citados ofllclos.
N. 63.Dita ao aiiuinislrauor do correio De-
claro a Vmc, em resposta ao seu ofllcio de 6 de
marco ultimo, que segundo masa de informa-
de
escrivao desse presidio e nomeaado
substiluilo a Gentil llomem Rodrigues
Souza ; a.sim o manda cummunicar V
fcte. pura seu conhecimento.
. 2* seecao.
J*-<*-0:1Il-o ao Dr. chefe de polica mermo.
Uttni. Sr. vice-presidente da provincia man-
m ociar a r a V. S. em resposta ao seu ofllcio de
noniom, sob n. 792, aim Bosta daia se expedid
ordem ao commandante superior da guarda na-
cional do Brejo, para fazer 'aprceutar ao delega-
r aquello termo, vinte pracas e um offlcial de
wnuanea de um dos corpos de Cimbre?, para es-
""iltarem at esta cidade os seis criminosos de
re trata o dito ofllcio.
N 75.^-Dito ao mesno. D: ordom do Exm.
Sr. jnce-'presidente da provincia, transmiti
* os ttulos junios de nomeacao do subdele-
gado do districto de Peripiri, do termo do Bonito,
o di>s e 6* supptenles do primeiro districto do
lerim de Iguarasst, de confonnidado.com as pro-
pos'as de V. S. em ofllcios ns. 673 e 767 de 7 do
mez lindo.
N. 76Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
Mdeote da provincia maula declarar a V. S. que
llca inleirado por seu ofllcio de honlem datado,
wb n. 795, de haver silo npmeado nesse da para
o lugar de guarda da eisa de detencio desta ci-
daleJiaquim ios Santas Azevedo.
,- 77.Dito ao mesmo0 Exm. Sr. vicc-pre-
sidente da provincia manda declarar a V. S., que
nesta data se concedeu a Antonio Xavier Bezer-
ra a exoneracao que pedio do ca go da subde
legado do districto de Afugados do termo do In-
gazeira, conforme a proposla de V. S. cm ofllcio
n. 660 de cinco do mez tindp.
N. 7fi.Dilo ao mesmo. O Exm. Sr. vice-pre-
idente da provincia manda declarar V. S., que
por deliberacao desta dita e de conformidade
mn a sua proposta n. 732 de 15 do mez lindo,
foi concedido a R rtrlio T ilentino de Figueiedo e
Lima a exoneracao que pedio do cargo d 3*
npplenle de subdelegado do Io disiricto da fre-
o aeu ofllcio de 5 de maio ultimo sob n. 51, que
dea assim respondido.
DEWACHOS DA TICK-PnESIDlNC* DO DI. 14
DK MOSTO K 1860
tompanhia de Irilhos urbanos, do^Rccife din-
da.Approvo pela forma constante da delibera-
Cao desta data.
Capito Gamillo Augusto Ferreira da Suva.
Informe o Sr. general commandante das armas.
Bacharel Joo GonzagaBacellarInforme o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Joaquim Antonio de CamillaInforme o Sr.
lente-coronel commandante do corpo de po-
lica, i
Joaquim Allino de Gubao.Informe o Sr. ios-
lect'ir da thesouraria de fazenda.
Manoel Jos de Almeda Soares. Encami-
nbe-se.
Paos de Mello & CExpera-se ordem no senti-
do que requeren).
vento a negra grenlia das chamins. Tal se
exhiba a decorarlo ; direila a seyera tris-
teza dos sierros clcanos de Noisy, es-
querda a avenida d'Aubervlliers, o Bjur-
get completamente despido do seu campo
de legumes, e no centro, perdendo-se de
vista, a sombra linba da floresta de Bondy,
que fecha va o horisonle.
Era o ultimo domingo do mez de set-m-
bro do anno de 1842. F.azia calor, mas as
duas eucostas do canal do Oorcq, molhadas
pelo recente chuveiro, luziam aos raios obli-
quos do sol e parecam recamadas delen
tejoilas. O' vento do noroeste levava para
as alturas de Romaiuvlle os prdos aro-,
mas de Panln, e na estaco de Bondy, on-
de tocamos, sem anda haver o bom "ar do
verdadeiro campo, j s se eslava sugajto
meia influencia delet ra de Pars.
Disse eu a testaco de Bondy, nao porque
houvesse caahho de ferro naquellas para-
gens, seaao porque acaba va de ser orga-
nisado o servico dos baroos-eslafetas, da
hacia da Villette Meaux, despertando
louca alegr esperancis- exageradas em
ambas as margeos do Ourcq, que aspirava
inuita ao ario a tMnsfotmar-se em rio im-
portante. Entre as deas industriaerque ha
consa e ans vinte- annos temos visto florir
e marchar, era esta urna das mais seducto-
ras ; apenas veio um tanto tarde de mais,
e a terrivel concurrencia do vapor estran-
gulo-a anda has fachas infantis: e ah
si ponfos o Oorcq flcou sendo urna cor-
rente d'agua um tanto menos consideravei
4e o Danubio.
l lavara sois horas da tarde no pesado
campanario d Bondy : Aguia Se Meaux
n. 2 corra por enlrss duas plalibemdas de
conformidade com di-posto no art. 5' da lei n.
683 de 5 de mande 1866, ao supnlicanle seja
abonada a gratilicaco que lli; compele por ter
mais de trinla amns de servido, contando-se dita
gratifieacao do din 13 de julho do auno prexim >
passado, subsequinte ao o a que completou esse
lempo. E ordena que neste sentido se expega o
competente titulo.
EXPEDIENTE AStlGXADO PELO SH. DR. JOAQUIM COR-
REA DE ARAUJO, SECRETARIO DO GOVKRNO, KM 2
DE Jl'.NHO DE 186!).
1" seeQo.
N. 72.Ofllcio ao Exm. Sr. general comman-
dante das armas.S. Exe. o Sr. vice-presidente
da provincia, -tendo. por .deliberacao desta data
concedido a demisso quo pedio Jos Antonio de
Moraes do lugar de escrivao do presidio de Fer-
nando de Noronha e nomeado para substilui-lo a
Geutil Hoineui Rodrigues de Souza; assim o man-
da comruunioar a V. Exe. para seu conheci-
mento.
N. 73.Dito ao commandante de Fernando de
Xoronha. S. Exe. o Sr. vice-presidente da pro-
vincia, tndo por deberago desta data concedido
guezia de Serinhaem.
N. 79.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
s.,
- de
Barros Correa Sette, para o logar de 3o snpplenie
do di-trieto de subdelegado da neguezia da
Ba-Vista desta cidade, de conformidade com a
proposla de V. S. em offtco n. 7I\ de 19 de maio
ultimo.
3' seccao.
I. 8 i.Ollieio ao inspe -tor da thesouraria pro-
vincial.O Exm. Sr. vice-presidente da provincia,
manda declarar a V, S. para os lias con venientes
exercia. i'iue segundo pariiciparao do chele de polic in-
tetiaej ah n. 79,'i, nossa da-
la f nomeado Joaquim dos Santos Auiaral, para
0 lugar de guarda da casa de detencio desta ci-
dade.
, N. SI.Dito ao mesmo.De oidem de S. Exe.
ff^Sr. Vice-presidente da provincia, coairounirn a
V. S. para seu conhecimento, que segund > consta
de ollieio do Dr. Joaquim Goncalvaa ue Lima d i
primeiro do corrente, entrn elle nessa data no
exercico interino do director geral da nslruccao
publica.
.N. 82.Dita ao chefe dar da< obras
publicas.S. Exe. o Sr. vice-praadente da pro-
vi n.-ia muida fleclarai' a V. S. oui resposta o seu
ofllcio de hontem sol n. 203, que a thesouraria
provincial tem ordem para entregar ao thesourei-
ro dessa r.pnica) a quanlta de 11:9304, cons-
tantes do citado olcio.
4* seccao.
.\. 81.Ofllciu ao primeiro secretario daassem-
bla legislativa provincial, Dr. Arniinia Coriolauo
l'av.ue- dos Santos. X. Ui. Dd ordem de S.
i'.\'-. o Sr. vice-presidente da provincia, devolvo a
V. S. com a informaeai iiednsa pjr copia minis-
radu pela reparliio das obras publicas em pri-
meiro do correte, para ser preseute u assemhla
1 igtalaliva provincial a peticao de Herminio Er-
nesto de Lomo- Amaral, que acompanhou o ol-
cio que V. S. me dirigi em 7 de maio ultimo
sob u. ii, o qual lira assim respondido.
N. 81.Dito ao mesmo. -X. 103.De ordem de
3. Exe. o Sr. vice-presidente da provincia, trans-
miti por copia a V. S. fm resposta .aos seus olll-
cios de 7 o 21 de maio ultimo sol ns. 46 o i.'i, pa-
ra ser prsenle a assemla legislativa provincial
a inclusa iaformaoji que loinjstrou o lenente-co-
ronel commandate do corpo de polica, em 21
daquulle mez, acerca da organieaoad da banda de
msica do mesmo corpo.
X. 83.Dito ao director geral interino da uis-
trucejio publica.S. Exe. o Sr. vice-presidente da
provincia, manda communicar a V. S. que pelo
seu ofuVio do primeiro i corrente s ib n. 133, 11-
cou inteirado de haver V. S. naq ella daU entra-
do.no exereicio interino de director geral da uis-
truccao publica.
X. 86.Dito ao regedor do fiymnasio.S. Exe.
o Sr. viee-Dresideute da provincia, manda com-
municar a V. S. qae nesta data providonciou no
sentido de ser dispenso do servico da guarda na-
cional o empregado desse Gymnasio, de quo trata
cues ministradas pelo commaadantc sup rior da j sidente da provincia manda tra'nsrnittir a V.
guarda nacional de Garanaaa* e do capitn com- ; o titulo unto de nomeacao do cidadao Jos
mandante do de-u amento de Aguas-Bellas, data-
dos de 8 e 12. de abril proxiun lindo, a prisao
feila ao estafeta, de que-traa o seu ofllcio, foi
por estar elle eiabriagaJoe procurandj luctar.
N. 69.Dito ao engenbeiro (i cal da estrada de
ferro.Cjustand) d 16 do ministerio da
agricultura, comaiercio o obras publicas, de 19 de
maio prximo lindo, ter sido supprimid am dos
lugares de ajudante d > eogeaneinj liscnl d issa
estrada, sendo na mesma data exonerado o en-
genluiro Jos Carceiro da RoeUa que o exercia,
bem como, que foram elevados a ;i:6Uu,000 r i-
annuaes os vencimentos do outro ajudane Fe-
lippa de Figueiroa Faria, pelo aug nenio de ser-
vico qoe s r>re elle devora pesar de ora em dian-
te ; assim, lh'o eoinujwnico para seu coiiheciinea-
o (^ Qns convenient -.
N. 70.Dito ao terente da eompanhia Pernam-
bocana.0 Sr. gerente da eompanhia Pcnambu-
cana mande dar urna passagem de estado, a proa
do primeiro vapor que seguir para o presidio de
Fernando, a Anua Thcresa de Jess, mai do
sentenciad* Antonio Jusliniano.
X. 71} lo-.Dita ao engenheiro fiscal da Ilumi-
nadlo a gaz Informe Vmc. sobre as duas pro-
p islas em original do gerente da illuiuinacao a
faz William Rechard e do engenh.t-iro civil Joa-
qun! Pires Carneiro Monteiro para o contracto
da illuminacSo da cidade d Olinda.
N. 71.DcliberacSo.O vice-presidente da pro-
vincia, attendendo ao que requeren o offlcial ar-
chivista da secretaria do governo Joio V lentim
Villela, e tendo em vista o que a este respeito in-
formen o inspector da thesouraria provincial em
ofllcio de 17 de novembro ultimo, sob n. 730,
com referencia aos parecer da respectiva con-
tadura e do procurador liscal, resolve que de
verdura, cincoenta passos da fogosa pa-
relha que trava-a sirga. Nao faltavam as
tnargens curiosos para ve-la passar ; o tom-
badilho, porm, estava quasi deserto. O
capito, que todava ostentava elegante uni-
forme, um tempo rico e guerrero, por
ires vezes contara com profonda tristeza o
pessoal pagante. Nao eram cor de rosa
os scyjlios derlle; e nao deve portanto ad-
mirar a distraccao que o impedio de
r sponder um dos passageiros, que p -r-
guntava que distancia estavam ainda do
castello de-Boisrenand.
Releva que digamos nao ser o tal passa-
geiro daquelles cujo trajo e apparencia im-
poem. AUrahiria elle tal vez as vistas
de um observador ; nao porm a ob-
ervacao o forte.iem o fraco dos capite
de navios, que sbem e descem o canal
Era homem dos seus trinta annos, pouco
mais ou menos; de mediana estatura, ma-
gro na parte superior do corpo, mas pos-
suidor de um par de pernas admiraveis, que
ostentava com sincero orgolbo. No sem-
blante, pouco expressivo e snavissimo. es-
tampava-se sobretodo a satisfaco da pro-
pra entidade. Trazia, apezar do calor, um
paletot de astraco, de^cor debotada, gaste
nos cotovellos e muito estreto. gravata pre-
ta enrolada n'um pescocinho de barbas de
baleia, tao alta e to rija que as faces, um
tanto qiebridas, descabiam de cada lado
sobre ella como doas pannos molhados ;
camisa invsivel e calcas pretas, que iam
agarrar por maio de dpas presithas eaguias
uns sapatos de ourelo. N eabe?a,' ornada
de caballos aloirados, empoleirava-se om
chapeo pardo muito usado, obumbraado-lhe
o solriso Hcparit-o da polica.
2" seccao.Secretaria da polica de Fernambu-
co, 17 de agosto de 1860.
X. 120o.lllm. c Exm. Sr.Lfvo ao conliec-
mento de V. Exe. que, segundo consta das parti-
cipares recebidas nesta repariinao, foram hon-
tem recolhidos a casa de detencad os seguintes
individuos :
A' ordem do subdelegado do Recife, Rila, osera-
va de Anna Barbosa Carneiro de Mello, por sus-
peitas de'andar fgida; e Esib. Barlheand, requi-
sito do cnsul da confederacao d'Allemanha do
Xorte.
A' ordem do de S. Jos, Di Gorin, Allcmao, por
ilesordem.
A' ordem do da Boa-vista, Joao, Alleman, por
embriaguez; Joao da Cruz e Francisca Mara, por
briga.
Por ofllcio de 21 do mes passadn, communicou-
me o delegado de polica de Owricury ijue tendo
recebido um oflicio do lente Jos Bezerra, par-
licipando-lhe a necessidade deseralssolvdo o des-
tacamento da guarda nacional que gnarnecia a
cada daquella villa, para all se dirigir, nlirn de
a-sistir dispersan do mesmo destacamento; e
como era conveniente (pie os criminosos, recolhi-
dos mesina cada, ficassem bem guardados, or-
denara aIgnmas das pracas, que lite mereciam
cnBanea,que contiiiuassem no servico al que
fossem dadas as precisas providencias no sentido
de serem substituidas por ontras, para o que deu-
Ihes logo por commandante um inferior ; mas que
vollando para a casa de sua residencia, qnaudo
esperava que o servico se fizesse. poneos momen-
tos Hepois v na frente de sua habi tacad os mes-
mos soldados que deixra na guarnira da cades,
acompan hados do referido lente, sen ex-com-
mandante, os quaes de|iondo alli as armas, decla-
raran! em altas vozes que s a este obedeciam.
Aecreseenta o referido delegado que, semelhante
desacato e desobediencia autoridade legal consti-
tuida, devdo a lula sustentada contra a delega-
ca pelo vigario Francisco Pedro da Silva, seu Ir-
ado tenente-coronel Thomaz Pedro de Aquino,
Apolonio Pedro da Silva, fllho daq elle, e pelo
tenentc Jos Bezerra Lins, que se acham sob a in-
fluencia do respectivo commandante superior.
O subdelegado do districto de Santo Antonio,
cornmunicou-me em ofllcio datado de hontem, que
tendo um larapio na noite do da anterior penetra-
do em um acougne da ra do Rangel, em cuja
porta, quo gradeada, deixra por descuido o
Minador respectiva chave, d'alli furtou dez li-
bras de carne, evadindo-sc em seguida.
Dos guarde a-V. Exelllm. e Exm Sr> Dr.
Manoel do Xaseimento Machado Portella, vice-
presidente da provincia. O ehefe do polica,
Francisco de Ass Olivcim Maciel
Mantinba-se direito, arqueava a barriga das
jemas e sorria directamente s senhora.
Porque havia allisenlioras, e entre oulras
una menina mui formosa cOm ar doentio,
tmido e nobre, que acab'ava de abaxar o
veo do fil preto, para nao responder aos
intempestivos galanteios de dous semsabo-
res pertencentes rapaziada fina de Pan-
tin. Lia, ou antes seismava, por baixo do
veo, Gngindo ler; o trajo, extremamente
simples, nSo eslava longe de exprimir in-
digencia, e comtudo toda ella, desde os ps
seductores, melliilos em calcado demasiada-
mente gro so, at aos delicados dedinhos
envoltos em luvas deploraveis, trana em
despeito do vestuario, tal cuuho de destinc-
Co, que um Loveface parisiense havia de
considerar duas vezes antes de se altrever
com ella ; s o D. Juan campesino, coura-
cado contra os merecidos desdens, se arro-
ja torto e direito.
Os olbos grandes, de um azul escure,
franjados de compridas pestaas pretas,
usadamente arqueadas e contrastando com
as ricas ondulaces dos loiros cabellos, ti-
nbam-se erguido um poucochinbo, qnandn o
nosso viajante de chap pardo o velho pro-
nunciou o nome do castello de Boisrenaud,
e alguma cousa reluza era volta das pal
pebras, que se assemeltma duas la-
grimas.
Conductor, ropetio o do chapeo pardo
dirigndo-se novamente ao udacioso ma-
rtimo de quem dependiam os destinos da
Aguia de Meaux a. % deseo a perguntar-
Ibe peld segohda vez se estamos raaito
longe do caste lo do Sr. Schwartz ?
Creio que foi Bossuet, a Agum de Meaux
:i. i, quem primeiro tradorio om (Vancez o
REVISTA DIARIA.
IXSTRCCAO PBLICA.-Por deliberadlo de
16 do corrente, foram removidas as seguintes pro-
les-oras de instrnceao primaria :
D. Lniza Custodia Baatieto, da cadeira da villa
da Boa-vista para a do Caminho Novo ;
D. Emilia Joaquina de Medeiros Calda*, da ca-
deira de Corrcntes para a da 3* seclo da ra Im-
perial ;
D. Catharina Leopoldina de Castro Araujo Ra-
11-, oa cadeira de lugazeira para a de S. Jos da
Cora Glande.
CIDADE DK 0I.1XDA.Domingo passado a or-
dem tonaira de S. Francisco desta cidade proce-
deu a eleicao da mesa, que deve reger a confiara
no anno coiupromissal de 18691870, ficando ella
assim composta : Antonio da Cruz Ledo, ministro ;
Joaquim Zeferioo de Hollanda Cavaleante, vice-
mimstro ; Jos Marcolino.da Fonseca Manguinho,
secretario ; Francisco Lndgero Nunes Vlanna, syn-
dco ; conego Antonio Jos de Souza Gomes viga-
rio do culto'; Manoel Nunes de Moil > ; mestre de
novicos; Francisco das Chagas Cavalcaute Pessoa,
espanto do poeta latino, ao admirar a tr-
plice couraca que revesta a -dma do inventor
da navegagao. 0 Sr. Patu, o capito habi-
tuado a encarar com sangue fro as tem-
pestades da vala do Ourcq, foi ferido ao
vivo pela palavra conductor.
Com quem suppe voc que est fal-
lando ? replicou altivo.
0 chapeo pardo rctrucou com a cortez
dgnidade de um espadachim, que levanta
um conflicto.
Nao desprezo pessoa algama, mas
quero que me trateai por senhor, acompa-
nhado do meu nome de Similor, porque
paguei no escriptorio o meu lugar integral-
mente.
O capito encolheu os hombros, voltou as
costas, acendeu um cbaruto e poz-se a pas-
seiar na coberla. O Sr. Similor segaio-n ;
tirou o volito chapeo pardo, antes de se
acercar delle, o assim descobrio um destas
frontes terrosas, em quo o cabello parece
collado pelo peso do lenco, que, desertando
na algibeira pota ou j clieia, vai procurar
om asylo debaixo da touca inavovvel : cos-
tume de selvagem ou de soldado, prove-
niente do duplo facto de que o selvagem
nao tem a quem cumprimentar e o sold.do
cumprimenta sem se deecobrir.
Condoctor, disse o Sr. Similor, desta
vez com cortezia de todo ponto exagerada,
ainda. que mais especialmente versado na
d inca das salas, cujas primazias conquiste),
tambera cultive! oootraponto e gymnastica...
as horas vagas. Apresento-me, portanto,
sob o trplice aspecto, e^lstou descoutente
do se* gro98eipo proceder para com arista
Srdaerra:|Padre J0, HaymBnd B*pl'8la' p0CU~
SEMINARIO DE OLX4>A.-4) Rvm. Sr. padre
Andre Corsmo de Arajo-l*fera, vigario de 7 Vi-
cente, na comarca de kktnb, aeatoa de remener
ao Hvm. Sr. rcitor a qsaitfia a> 307OOO importe
de una subsenpeao agneiada entro seus paro-
chianos, para as obra* deste eaubelerimemo.
JAa R JA(fuARIBE.-f*Afafajd,l'ene*e Ma-
cero cnegnu hontem pela manuaa este vapor da
eompanhia Dernambucana.
juiro8:S7TdeAraCa,'! Tnaeam ,UMdC
Nos dias 1 a 3 do eorrenle conven copiosa e
abundantemente sobre a cidade- deAracaj. Se-
gundo adireccao que tomaran;.aennvens pesadas
dagua, deve ler chovido bem no serlo.
Continuava a emigracao de habantes do centro
da provincia para a capital.
Lemas no Conservador :
Xa noite de 10 do corrente (jBlno) roubaram
da igreja do convento do Carmo de S. Chrislovo
dous casticaes de prata com o peso prcsumivel de
libras cada um,avalando-sea>rejuizoem40O5.
E a segunda vez que entram na igreja do Car-
mo .
Na noite de 16 do eorrenle (joIbo) oi arroru-
hada urna das portas da matriz de Itabaiana e
roubado o cofre das esmolas do alta? de S. Seba-
tiao.
Muito admirado foi nao encontrar-sc a menor
raltanasalf.iias da igreja enos orname3tosdasinia-
gens. ladro sead recuou diante da gravidade
do acto que la praticar, cerlo quo levou smen-
le premeditado o roubodas esmolas do-santo. Pola
inaiihaa achou-so o cofre arrombado junto a porta
de urna casa.
No lugar Lagoa-secea do termo de Capella
urna legua distante da villa. oi asfaltado pela ma-
drugada por dmw homens armados um portador
do collector de Propri. quo trazia para recoiher a
qoaotia de 980, livros do exercico rindo e ou-
Iros papis da repartirn.
s ladrees estavam em tajes do mctler medo
o investindo contra o portador puzeraro nd logo
em posicad de niio se defender, e um delles du-
rante a corrida dos pa|ieis esteve com a bocea de
una espingarda armada sobre o peito do paciente
Abnram todas as cartas e folhearam os livros.
Nao se eouleiitaram com a quantia cima dita,
muda liraram da nlgbeira do portador urna nota
deis.
Tudo concorre para crer que os nwtfeitores
sad mesmo de Propria e que sabiam da remssa do
dinheiro.
O Sr. Dr. chefe de polica acaba de dar acer-
tadas providencias para o termo da Capella e Pro-
pri.
O dinheiro foi em olas dos seguintes valores :
una nota de500-2de ionjurna deoO-uma
de 20e urna e 10*.
VAPOR POTENGI.-Ainda hontem tarde che"
goii este vapor de Macei.
No dia 12 do eorrenle teve lugar a ceremonia
do asscniamento da primeira pedra para o ediliein
do consulado provincial; assistindo ao acto as
principaes autoridades da capital.
SOCIEDADE JUVEXTCDE.-Como noticiamos,
festejou esta sociedadf seu anniversario com ama
partida na noite de sabbado li do crrente, esteve
esplendida o bella, os saldes bem decorados, con-
tava-se um numero superior a 150 senhoras. Fe-
licitamos a directora da casa e ao director da par-
tida pelo gosto e capricho com que se houvaram
ARMAZEM DA LICAO proprietario dcste ar-
mazem ra Nova n. to, desejando c nelui a li-
quidai;o dos gneros ah existentes, est vendendo
por preces cxlrcniaiuente mdicos. Chamamos
para elle a aticncao do publico.
DINHIIRO.- vapor Jwjiiuribc trouxo 648J .
para os Srs. Andrade & Reg.
ROUBO.Na noite de lo para 16 do corrente,
tendo o cortador de un acougue na ra do Ran-
gel deixado a chave na grade que para elle da en-
trad;!, Dille penetraran) os ladres e bvacam lo
libras de carne.
INSUBORDINADO. Xa parte da polica se
acha narrado o faci de insubordinarn de algu-
mas pracas da guarda nacional de Ouricury, con-
tra as ordens da autoridade policial competente.
Para ella chamamos a atleuco dos leitore.-.
CLUB RADICALHa sesso hojo as 6 horas da
tarde, no edificio do Club Pernambucano.
.NOVO ATHEXEU.Amanha haver sessao as
11 horas do dia no pateo do Carmo n. 9 sendo a
ordem do dia, eleicao de diversas commssdes e
apresentacao de Ineses.
POPLACO DA RUSSIA.-Mr. Semenof acaba
de publicar em S. Pctersburgo urna estatislca do
imperio russo, em que moslra que a sua popula-
cid nao sobe, seno 61 inilhes de almas.
Se attonderinos va:ta exlensao de territorio
do imperio, devenios concluir que esta populadlo
nao est com ella em proporco, e que assim.
grande parle d'aquello territorio estar inculto, c
outra quasi despovoado.
O primeiro movimento do capitad foi um
gesto violento, que provava boa ancia. Era,
sugeito vigoroso e do bom corte. S a
consciencia da elevada posico que oceupava
a bordo da Aguia de Meaux n. 2, o sosteve.
Os passageiros j levantaran) a cabeca
para este lado ; nao me d escndalo. Voc
rebaixou um Hicial como eu a condoctor ;
isso carece de explicacao em lugar adequa-
do. Um da sim outro nao, acha-me, tanto
em Meaux, cerno em Paris, no escriptorio
da administraco do meio dia s duas horas,
noute na hospedara do Signal da Cruz
em Meaux, e cm Pars no botequim da Es-
piga Ceifada, por detraz da Gllete do bou-
levard do Templo.
Est bem, conductor, leo cente, disse
gravemente Similor, que se tornou a co-
brir. E esteja corto de que Iha hei de
ajustar bem as contas.
0 dia ha do romper manha, mascn
o capito em resposta ultima ameaga.
Estas simples palavras produziram no
Sr. Similor effeito tal, que particpala de
prodigio. Empallideceu de sbito, e su-
bo-lhe depois o sangue s faces ; nttave
espanto, qne se juntava verdadeire ter-
ror, sabstituio nelle a provocadora expres-
s3o do rosto ; os olhos. ornados de pestaas
incoloros, tremelbicaram como se forte raio
de sol os ferisse. Qa fmlar, e nao pode ;
quiz mecher-se para se aburar do capito,
que se afasbva, e os sapatos de ourelo fi-
caram-lhe pregados ao assoalho da coberta.
Estava assombrado.

i

(Continuarse ha.)
-
Hl


8t MI3VkTf!iUQ Wario de Pernambu ~ Quart feira 18 de Agosto de 1869.
^
A Russi, pois, vista de longo mi
derosa do que do perto.
CAJHEDRAL DE COLOGNE. O
porSw>ia eathedral de Cologne acaba de torrm-
MM|p ornado de 107 tata* de mar more
fcraaHL 4ns maos 38 5o do timanho natural. Os
9 W3bSh oaixo's relevos, representando a Pai-
ioToTMirVador, foram oxeeutadds pelo professr
Mohr.
UMA VIUVA NA CHIfcMJ amigo n
que visitou o celeste imparto, eaMou-nos a se-
prate historia |ue aflnua ser verid
c Urna joven vestida de encarnado e adornad*
eouro aprofMou-se n'uiia litoira, amada
pracas publicas do liong-kong, ende devia enfor-
cr-se a si propfia, esperando cor o sacrificio de
su* vida comprr a felieidado immediata do cspo-J
ao, que marta havia separado delta.
c No mpio da praca tinlia sido levantado una
cadafalso, no qnal havia doos paos, de onde pen-
da, uma-corda de seda escarale. ____^____
A praastaJU_cheiajlo-tnl9Tde ambos os
sexos.
As mulhcrcs iam com os seus memores tra-
jos, como se fossem assistir uina diversao.
i Paseara m ao p do cadafalso ; a viuva des
ceu da Hteira, ajudaJa por utn de seus prenles.
AgradecoQ s pessoas que linham vindo ve-
la ; depois senton-se no centro do cadafalso, onde
teraou urna refeieao era companbia de outras se-
nboras, as qnaes haviam sido previamente convi-
dadas.
n Aprosenraram-lhe um menino, ao qual acan-
ciou, citando-Ihe ao pescoco urna cadeia de ouro
qoc trazia ; depois, tomando um cesto de flores
ue reparti pelos espectadores, pronunciou um
scuro afim de fazer conhecer o motivo que a
obrigava a deixar a vida.
t Por flm, annunciou-se o momento fatal por
meie da mais montona de todas as msica*, mas
retardou-se um potteo era consequencia de anda
faltar um dos irmos da viuva.
Veio o innao, e a viuva subi a um banco
jue havia debaixo da corda, passoit a cabeca por
entre o lago, disse adeus aos circunstantes, c
pondo um lenco encarnado na cara, arrojou o
nance e effectuou o suicidio.
LOTERAA que se acha a venda a 117",
a beneficio da Ordem Tereeira do Carino para
fundacao do hospital, que corre no dia 2t>.
BILHETES 0FFEREC1D0S. Numeracao dos
bilhetes da lotera 117 ollerccidos pelo thesoureiro
das lo crias para auxilio das despezas da guerra.
Bilhetes nmeros 4,i38 4,U7.
PASSAGEIROS. O uapor Polrngi, entrado de
Macei, trouxe a seu bordo os segrales :
Ari'tidos Jos Correa, Sabiuo de Castro Guima-
raet, los de Soaza Murcira, Felippeda Costa, 2
pracs do polica e 3 pracas de pret.
O vapor Jaguar/be, entrado do Penedo e por-
tos intermedios, trouxe a seu bordo os seguintes
pas*aper<>s:
Francisco Pires Carneiro, Luiz Gomes Bezcrra e
Albino Domingucs Morena.
- O brigue Aureiiano, sabido para o lio Gran-
do do Sul levouo seguate passageiro :
Cari Lutgcns.
CAARA MUNICIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 14 DE JULHO
DE 1869.
PRESIDENCIA DO SR. DR. S0UZ\ LE.O.
Presentes os Srs. Dr. Barros Brrelo, Dr. Seve,
Dr. Hoscoso, Dr. Pitanga, Gaineuo e Souza Maga-
lhaes, faltando cora causa os mais senhores,
abrio-se a sessao.
Foi lida e approvada a acta da antecedente.
Luu-se o seguinte
EXPEDIENTE
Um offlcio do Exm. vico-presidente da provincia
de 7 do crreme, transraittindo por copia o acto da
mesma data, pelo qual resolveu approvar provio-
mente nos termos do arl 2 do decreto de 25 de
outubro de 1831, a postura addicional que se
refere o offlcio da cmara de 3 do presente sob
n. BO.Que se publique, e se facam as communi-
cacSes necesarias.
Outro do mesmo de 19 do corrale, declarando
que, constando do aviso da repareo do imperio
de 26 de junho prximo findo, haver o senado de-
liberado em sessao de 22 daquelle mez, de confor-
midade com o parecer da commissao de constitui-
cao sobre a eleico ltimamente feita nesta pro-
vincia para senadores, fossem declarados
compatentes os editores que naquella intervieram,
para todos os lins legaes; assira o commuaica a
cmara para fins convenientes.Inteirada.
Oulro do mesmo de igual data, declarando a
cmara em resposta ao seu offlcio de 3 do corren-
te sob n. 49, que a presidencia cm 13 de Janeiro
ultimo, j deu solueao ao de 23 de novembro do
anno prximo passdo, sob o. 73, relativamente a
construccao da nova ponte sobre a "strada do
cemiterio" publico, como ver a mesma cmara da
copia junta.Posto em discussao, e constando j
ter sido approvado o orcamento da obra na Im-
portancia de 8:i40, determinou-so que fesse a
praca a dita obra para ser arrematada.
Outro do director da companhia de Boberibe,
Dr. Symphronio Cesar Coutinho, respondendo ao
que Ice foi dirigido era 8 da corrate, relativa-
mante ao abatimento do atierro feito na povoaco
de Apipucos, tem a dizer que tomar com urgen-
cia as medidas necessarias em ordem a satisfazer
as justas roclamacoes da cmara.Inteirada.
Outro do contador, communicaodo (|ue acha-se
extincta a verba designada na lei do orcamento
vigente para as despezas de lirapeza e asseio da
cidade, pede a cmara que tome as providencias
3ue entenJer para que seja autorisada pela presi-
enta a despender a que fr sufficiente, nunca
menos de 2:000.Que se pedisse autorisaco a
presidencia.
Outro do engenheiro ci.rdeader, informando
sobre o que pede Jos Pires de Carvalho, para
levar nma sota na casa terrea n. 73 ea roa Di-
reita, diz que os oitoes da dita casa sao singelos, e
pelas posturas nao permitlida sota.Indefc-
rido.
Outro do mesmo, informando sobre o que pede
Thomaz de Carvalho Soares Branda o Sobnnho,
arrematante do passadico da Baixa-Verde, para
recebor a ultima preslaijo de seu contrato; cum-
pra-lhe dizer que as obras estao no caso de ser
recebidas difinitivamente, e o arrematante lem
direit i ao que requer.Mandou-se pagar.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Jos P. Ribeiro, qun pede para concertar o
telhado do seu armazem n. 4 da ra da Madre de
t!eus, bem como rebocar as paredes at a altura
dos peitoris : cumpre-lhe dizer que o dito arma-
zem pertence a Santa Casa da Misericordia, acha-se
na planta para ser demolido uns vinte palmos para
alargainento da ra, e que o reboco j esta feito;
quanto ao concert do telhado, que coasisto em
tapar goteiras, uo ha que oppor.Que se com-
luunicasse o occorrido ao ii-eal, recoramendan
do-se-ihe mais vigilancia, alira de feo ser Ilu-
dido.
Oulro do memo, informando sobre o requeri-
mento de D. Candida Lourenea de Lima, proprie-
taria de um sitio nos Remedios, pediodo para
augmeatar a largura e comprimeoto da casa que
se cha dentro dos muros; cumpre-lhe dizer que
nada se offeroce oppr, ama vez que a casa fique
pelo menos, na distancia de cincoenU palmos do
mesmo.Concedeu-se de conformidade com a
infermacio.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Jos da Costa Caseiro, pedindo para fazer um pe-
queno reboco nos fundos do sobrado n. 80 da ra
da Seozalla Velba ; tem a dizer que o supplicante
nao quer smente fazer o reboco, como diz, porem
sim concertar a verga e contra-vt rga de ama
janella e tomar as fendas existentes na frente do
predio quo d para o Becco-Tapado; nada se Ihe
offerece oppor, nma vez que colloque elle escoras
para mais seguranca, e pocha canno internado
para esgoto das aguas do telhado.Concedeu-se
de conformidade com a informacao.
Outro do fiscal da freguezia do Recife, infor-
mando a peticao jnnta, de Jos Pereira, declara
que o peticionario negocia smente com fructas e
vinho de caj, e com quanto tenha nesse estabele-
cimente a armaclo com nm balcao da antiga ta-
Mroa que ali hoave, nao lera bataneas o nem
pezos.A corami-sio do petieoes.
Outro do fiscal da IreBuezia de Santo Antonio,
informando sobre a peticao de Mariana dos Passos
Ferrelra, moradoura na ra de S. Francisco, e que
pede lietnca para matar gado suino, diz que a
perionari* esta no caso de ser diferida em vista
de iguaes licencas que se tem concedido, entretan-
to nao pode deixar de ponderar que o art 1* do
tit. 6 das postaras tem sido completamente llludi-
dido, porque as pessoas que se empregam nesse
Jiro de negocio, quai seuwre tem deposito
aquelles animaes, o que prejudial a salubrida-
de publica.Concadeu-se a llcenca, guardadas as
posturas.
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, respon-
dendo ao que Ihe foi designado para informar
obre e annuncio de que trata a Revuta do Diario
4$ Ptrnatitbuco do 5 do correte, relativamente ao
aeretdo de forinha daquell freguezia; declara
hnlp m^esdn njp.lM medida de ara
qufff pwo d o uome de
meta cuia, e nao exacto o lezo de que trata a
mesma fecista, pols qae desde que prmcjpinram
a fueccionar as loesaus medidas, tem estado
constantemente no dita mercado para explicar.*0'
povo a differenea deltas etc.Inteirada.
Foram anproVads os sc'guintes pareceres:
1.* Da commissao de petieoes, sendo de opiniao
m se concedssae aa^scaulaal*- do im|iesJo de
aferieoes, Lata Gomf^tezerB,' prorogacio de
mes e me i o |iara a revisan.
*. Da commissao de sade, no sentido de cen-
ceder-se quo Marques & Perrera embelecara
urna fabrica de cerveja no armazem da ra do
Brum n. 7, observando, porm, a mesma commis-
sao, quo a fabrica j est montada o funcio-
nando.-Eoi vista do exposto, na ultima parto,
Snndou-se ordem ao fiscal para cmprir a pos-
3.* Da commissao de ediu>acoes, declarando
que a empreza do asseio e limpeza da cidade nao
est iscnta de pagar por urna s vez a lieenca quo
deve impetrar da cmara paraeseavar as ras,
embora receba do governo outros favores gratuita-
mente.
4.* Da commissao especial encarregada dos ne-
gocios da arborisacao, dizendo que providencia al-
guma tem a cmara a tomar sobre o que expoe
era sua peticao o empreiteiro Manoel Alvos Guer-
ra em vista do contrato feilo, cumpelindo-lhe usar
do recurso que a lei Ihe permitte contra aquellos
que causam damno ao seu servioo.
A commissao de petiedes apresentou tambem
um parecer para que se pague aos empreiteros dos
trilhos urbanos as prstameos que estivereiu ven-
cidas pela dosapropriacao dos terrenos da ra da
Esperanca, visto haver verba na lei do orcamento.
Posto em discussao, o Sr. Dr. Barros Brrelo
pede a palavra, e faz o seguinte requerimento I
< Rcqueiro que se represente presidencia da pro-
vincia que toado esta cmara obras urgentes e in-
dispensaveis azer por conta de seus cofres que
ficariam sobrecarregados com o pegamento de
4:300*000 aos trilhos de Apipucos, que este paga-
mento seja effecluado pelos cofres provinciaes, se-
gundo acha-se previsto no contrato effecluado pelo
governo da provincia cora a mesma companhia.
Paco da cmara, 14 de jaldo de 1869.M. de
Barros. >
Posto era discussao este requerimento, foi appro-
vado, Picando aquelle parecer prejudicado.
O Sr. Carneiro requereu o foi approvado para
que a cmara, era quanto nao tomava urna delibe-
racao acerca de urna nova tabella nos precos por
iiue devem ser alugados os carros fnebres, para
delles ser deduzida a porcentagem de 10 por cen-
lo, visto haverom tomado ltimamente urna ontra
forma nos seus ornatos, nomeio urna commissao
para examinar nos respectivos eslabelecimentos os
ditos carros, e qualilicar os de I", 2* e 3' ordem,
tanto para adultos como para prvulos, mandando
collocar urna chapa de metal com o numero cor-
respondente a sua qualificacao, determinando-se
que quando houver de se extrahir alguma guia
para inhumaciio de qualquer cadver, a parte en-
carregada declare a classe do carro quo tem de
conduzir, para ser paga a porcentagem correspon-
dente, declarando o procurador no verso do billie
te a porcentagem, e o numero da guia extrahida;
ufflciando-se ao administrador do cemiterio a reso-
lucao tomada, para que melhor possa fiscalisar,
visto ser difflcil e impossivel da forma em que se
acha.
O Sr. presidente nomeou as comraissoes de po-
lica e do cemiterio para estudarem a questo, e
proporem as medidas a adoptar-se.
O Sr. Dr. Moscoso requereu e foi approvado, que
se recommendasse novamente ao fiscal de S. Jos
e ao administrador do matadouro publico para que
nao consintam que as crnicas que conuuzem as
carnes do mesmo matadouro contiouem a vir co-
bertas cora encerados o pannos immundo?.
0 mesmo Dr. vereador requereu, e foi approva-
do, que se ordenasse aos fiscaes das freguezias de
S. Jos e Boa-vista para que examinem se as ba-
taneas existentes nos talbos das respectivas ribei-
ras estao exactas, pois que constantemente em urna
das conchas dellas conservara de proposito os cor-
ladores de carne os pesos, o que excesivamente
lesive ao povo.
Maudou-se remetter commissao do cemiterio
urna peticao de Joao Lins Cavalcante de Alhuquer-
qu?, cx-administrador do cemiterio da freguezia de
S. Lotirenco da Matta, em quo pede se Ihe mande
pagar a importancia provunieute da despeza de
abrir e fechar ca'acurabas, e mais 4 de urna cor-
rente e um cadeado que comprou para fechar o
mesmo estabelecimento.
Esleve em praca a obra do concert do cano de
esgoto da Casa Forte, e nao tendo apparecido lici-
tante, acceitou-se a proposta apresentada pelo ci-
dadao llenrique de Miranda Henrlqnes, para fazer
a mesma obra com o abatiraento de 2 por cento no
preco do orcamento ; e deliberou-se pedir ao Exm.
presidente da provincia approvacao.
Despacharam-sc as petiedes de Albino da Silva
Leal. Antonio Jos de Oliveira, Antonio Ignacio
Brandan, Antonio Joaquim Ferrera Porto, Bernar-
dino Goncalves dos Santo*, Carlos Pinto de Lemos,
Candido Martins de Araiijo, Candido Lourenco de
Luna, Emilia Carolina Madureira, Elias Raplista da
Silva, Francisco Joao de Barros, Joaquim Martinho
da Cruz Correa, Joao Martins do Barros, Jos Pires
de Carvalho, Joao Baptista da Silva Prxedes, Joa-
quim Lopes Machado, Joao Antonio Carpintciro,
Joaquim Pires Carneiro Monteiro, Joao Antonio de
Souza Beltrao, Jorge Vctor Ferreira Lopes, lovino
Carneiro Monteiro, Jos Joaquim da Silva Guima-
racs, Lourenco Ribeiro da Cunha Oliveira, Luiz
Gimes Bezerra, Miguel Gomes da Silva, Manoel
Alves da Costa, Manoel Marliniano Lcite, Manoel
de Souza Tavares, Ricardo Pantaleao da Cmara
Santiago, Rodrigo Pinto Moreira, Thomaz de Car-
valho Soares Brando Sobrnho, Zozino Coustante
Rodrigues, e levantou-se a essao.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario,
a escrevi.Ignacio Joiquim de Souza Lrao, pr-
presidente.Dr. Pedro de Athayde Lobo Moscoso.
Jos Maria Freir Gameiro. Flix Francisco
de Souza Magalhaes.Dr. Joo Maria Seve.Ma-
noel de Barros Brrelo.
Podo urna autoridade policial, acMHpa-
nhaJa de iaspoctores de (juarleirao e da sol-
dados ir auxiliar ora proprielaHo a finar ura
nmro divisorio, que toma pa>t9 o tci
no alheio, para impedir que; o espoliado
tW d6 recurso legal da forca ?
Oremos que as respostns s5o negativas
Hftto plft:-mtegi;ftdojROr.'crtefeiaB poli
era, com por todo o mando
Nao o seraaMrent2for uip. certo sub-
delegado de polica desta ctJale, que tez
tudo isto o a coitWbtva, na preseoca de
man de 50 pessoas ao espoliador: Po-
n 40, 60, 100 perarios a fazer omuro,
porque quando ehegar o embargo, j a
objr estar acabada, em logar de urna
accio de forca. qne summaria ter V.
de dcfnder-s de urna accjk> ordinaria.
lisia especie de advocada crue se aoia na Pronunc''
bayonetalde uma lgica S!3T"m n^r^cri "^^ ",^'e- de'raC
quer-nos parecer que nem o Sr. presidente,
nem o Sr. chefe de polica podom consen-
tir nestes inqualificaveis abusos de autori-
dade.
Vm observador.
TRIBUTO DE GRAT1DAO AO MRITO.
Soffrendo ha bastntcs annos de falta de vista,
c ultiraamente estando coraplolamente ceg, e ou-
vindo fallar do Dr. Cosiuo de S Pereira, cerno
medico que se poda confiar a respeito, tonto pelo
seu modo attencioso e affavel, como pela sua pe-
ricia, provad em grande numero de pessoas des-
ta cidade e de fura, a algumas das quaes ouvi
respeito, dccidi-me consltalo sobre mraha ce
gueira ; e fai tao reliz que nao tenho expressoes
sufflcientes cora quo possa manifestar o prazer
com que me acho possudo, e toda miuua -familia,
e amigos, pois que se admirara de rae ver com-
Elelamente restabelecido era vinte das, gravas a
cus quo me veem passear sosinho nesta cidade,
onde ha pouco s com guia podia andar.
Por mais este bello resultado de operacao de
cataratas, receba a distinelo e Ilustrado medico
brasilero, esta prova publica do meu sincero e
eterno agradecimento, como um tributo que de
bom coracao pago ao seu verdadeiro mrito.
Aos Srs. Drs. Tavares e Moraes agr ideco tam-
bera a parte que tornaran) no meu curativo. Ao
Sr. Antonio Jos Ferreira c sua Exma. familia,
que commgo prudigalsaram durante o meu cu-
rativo sua nedicacao era sua casa, recebara tam
bem uma prova publica do quanto Ihe sou grato.
Recife 17 do agosto do 1869.
Francisco de Paula Paz Brrelo.
A MOXTAXIIA DEU A LUZ.
La em uma aldeia dos arrebaldes do Porto,
a montanha deu a luz a um portento, que Ibe de-
ram o nomo na pa baptismal sogundo dizem
de Joo V. A., couheceu-sc pela sua esbelta fi-
gura c aporfeicoada cabeca, que se DeuS Ihe con-
serva-se a vida, cm o decorrer das annos, a lille-
ratura, artes e commcrcio tinham nello a sua me-
lhor colleira, foi logo r condecido petos professo-
res da mesma aldeia a sua enlatada intelligencia,
por isso eulonderam quo nao se devia deichar li-
car era bruto, sera que fosse lapidada, escelhe-
ram entao para esso apperfecoamento, como mai<
aproprada a capital da Paralaba do Norte ( no
imperio do Brasil) ah enlregaram a habis pro-
fessores para cnsinar-lhe todas as raatorias, isto
, a vender copos de casaca c limpar ferros ve-
lhos.
Ah se conservou at que... (nao tem nada
com isso; transpo tou-se para a cidade de Ma-
inanguape, principiando a mostrar o desenvolvi-
mento de sua intelligencia.
Porem, cntondendo que os seus grandes talen-
tos como escriplar nao podia all seren aprecia-
dos confermo merecan), resolveu dar um salto
(o (e quo salto, maior do que| aquelle que Sapho
deu ) e cahio nesta cidade ( sem queb ar o naris,
porque esse tem ainda muito para que servir ) e
cantououse na ra do V-.. sem dar mais lem-
po a prazer do publico conhecer o seu talento, o
que fez agora no artigo relativo ao Hospital Por-
tugus, inserido as collunas de ura jornal desta
cidade de 3 do corrente, o um outro aranzel que
sobre sua firma publicou no mesmojornal.de 16.
Para seus arligus chamo a atteneo dos senhores
seriptor s, homens do lettras e sociedades acin-
tficas da America e da Earopa para que apro-
veitem ess* funda capaeklade. "
PUBLICAC0E5 A PEDIDO.
Protesto
O abaixo assignado, morador na povoa-
c5o de Una, julga conveniente sens inte-
resses, e os da justica, inteirar o publico
de particularidades que podem ter um im-
portante alcance.
Isto faz o abaixo assignado sem o deso-
jo de molestar quem quer que seja,
e s em amor e por gara.itia de sua pessa
e direitos que sinte ameacados.
Ha tres annos victima de um tiro feliz-
mente desempregado, o abaixo assignado
eivitou correr aos tribunaes, e apenas, pro-
curou as medidas de cautela aconsejadas
pela prudencia. Este facto foi de uma no-
toriedade celebre; muito dito e repelido
em Una, nenhuma autoridade do tempo se
moveu inquirir d'elle.
Ha algumas vezes, renovou-se aquella
tentativa por meia de uma emboscada ao
passar o abaixo assignado por detraz do
cemiterio da povoaco. Soube-se disto
com todas as miadezas do caso ; e nenhu-
ma providencia veio por cobro repetico
provavel do attentado.
Tem o abaixo assignado raz5es de crer
que, agora mesmo, se concerta alguma
outra cilada; e sent que a sua vida corra
pengo imminente.
Declarando, pois, que nao tem outro ioi-
migo senao uma pessa influente do lugar,
e esta muito conhecida, oSr. Antonio Eva-
risto da Rocha, o abaixo assignado pre-
vine ao publico, e justica do paiz, que s
ao mesmo Sr. pode ser attribuido e deve
ser attribuido qualque attentado de que
venha ser victima.
Una. 17 de agosto de 1869.
Clemente Accioli Lins Guido.
Oleo puro medicinal de figado
de bacalho, de Lanman &
Kemp.
as molestias que conduzem phthysica nao ha
tempo perderse com experiraentaoes inuteis.
Ellas sao rpidas e as mais das vezes fataes. A
tosse quo boje se despreza, pode converter-se n'u-
ma emana depois era u < a pneumona, bronchi-
tes ou phthysica. S existe um remedio para os
casos agudos da molestia pulmonar, quer ella se-
ja chronica ou recente. Tal e assira o procla-
ma toda a faculdade medicao oleo extrahdo do
figado de bacalho. Porm 6 mister que doen-
te esteja perfeitamente seguro e certo que possue
o remedio verdadeiro. Se o mesmo fr o oleo
puro medicinal de figado de bacalho, de Lanman
& Kemp o doente nesse caso ter a melhor prepa-
racao possivel do pulmomco o mais seguro e efll-
caz que se conhece. Lanman 4 Kemp empregam
agentes peritis que residera as pescaras, os
quaes os colhein para este fin), os ligados saos do
peixe mais fino que se colhe nos bancos da Terra-
Nova. Delles se extrae o oleo emquaoto estao
ainda perfeitamente frescos, e depois de concluida
a operacao, torna-s to transparente como m-
bar ou crystal. E* o melhor especifico moderno
no seu estado mais efflcaz, e nao tem ignal oos
casos re tosse, resfriamentos, asthnta, anginas,
loflammacao dos pulmoes e bronchios, debilidade,
eramagrecimento, e todas as mais enfermidades
que terminam em phthysica, ou na affeccae tuber-
culosa continuada do bufe.
meado nao recebi partcipaco ; nio prWo^u-
ramenle, e por conseguate nao poda estar em
exercico de seraelhante cargo (menos na fregue-
zia de S. Pedro.)
Por aqui, pois, se mostra bem o conceito que I
devem merecer as noticias do Liberal, submlti-
das consideracao du publie.
A alterada e calumniosa pronuncia transcripta
Srs. redjtorejLjiii con ven iwntegwnte
naosflwoflHi;ao 4o suppotto of-
eiialiJpisto de*ftr caMRoso- o crirre que se
procorava urd ir, eomo \mt unnime votaran dos
jurados, homens aqui moradores, e que faziam
parte # publico indignado contra o execrando
proeedini.'nto da justica.
BssMalumuiosa pronuBcia finalmente foi con-
dernnada per senfenca do Sr. Dr. Hcrmogcnes de
Vasodteellos ; entao juiz de direito ; em vista das
pro vas e da indiginaco publica.
NSo conveio, porrn, ao detractor publicar as
pecas dos autos, que debellaram a pronuncia ;
nao. Para sem lius s lUe convinha a tamigerada
pronuncia I...
pode ser crido senao por algum leviano, por
aJgum insensato.
Thomaz Jos de Gusmo.
Protectora das fa-
milias
Em cumplimento do prevenido no art.
29 do regulamento, se convida a todos os
senhores contribuimos essa associaejo,
que ainda nao tiverem aprestado as cerli-
des de idado dos segurados, para que fa-
cam entrega d'ellas, na ra do kivramento
n. i"9, Io andar, afim de ser expedidas o
mais breve possivel para inspectora ge-
ral do Rio de Janeiro.
As certides devem ser selladas e reco-
nhecidas por tabellio.
Recife, 5 de agosto de 1869.
Narciso de Vidal
COMMERCIO.
PRACA DO RECIFE 17 DE AGOSTO DE 1869
AS 3 1/2 1I0B.VS D& TARDE
Algodo da Parahyba i* sorte li83 por kil.
posto a bordo, frete de 1/2 d. sem capa.
Dito Ue dito i' sorte1213 por kil. posto a bordo
frete de 1/2 d. sem capa).
Cambio sobre Londres90 d/v. 18 3|8 e 18
por 1*000,
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secrotano.
Wlirwo HMn^Wfue I
capito Prudente lomera da Rocha, car$a fari-
nha de-trigo e*outros gneros.
Bahiar-EeciiBa norte allemi Eruto, capitao P.
rock, carga farinha do trigo..
l|2d.
de
AoIllm.8r. Dr. chefe
polica
Podem as autoridades policiaes envol-
verse em questoes de propriedade, onde
nio ha crime, nem cousa que com isso se
pareca?
Companhia do Beberibe
Escriptorio da Companhia do Beberibe,
46 de agosto de 1869.
Illmo. Sr.Em additamento ao meu of-
flcio datado do 18 de noverabro de 868,
em que previni a V. S. me a Companhia
do Beberibe eslava fazendo. uma segunda
linha de oncanamento, a qual tinha de
passar pelo sitio da Jaqueira, e tambem a
mea ofcio datado de 28 de junhb do cor-
rente anno em que previni a V. S. que teria
de principiar at o dia Io do corrente mez
as obras no sitio da Jaqueira, communico
a V. S. que mande! dar principio a esses
trabalhos afim de que possa essa empreza
dar as providencias necessarias em ordem
a serem cumpridas as condiejes 3* e 5a do
contrato celebrado pelos empreiteros dos
trilhos urbanos com esta companhia.
Deu3 Guarde a V. S.- Illmo. Sr. Williara
Rawlinson, gerente da empreza dos trilhos
urbanos do Recife a Apipucos.
O director,
Dr. Simfronio Cezar Coutinho.
Ollnda. 19 de agosto de IHS.
Srs. redactores.Informado de qae o Jbeat de
24 de julho prximo passado se havia occtjpado
do mea nome, procurei le-Io, e deparei com ef-
feito com uma calumnia de que ha annos ful vic-
tima ; concorreado cora outras novamente crea-
das por ura detractor, e convencido Je serem ellas
impotentes para fazer-me declinar do.'conceito das
pessoas que estao a par dos meus costumes, con-
demoei-as ao mais soberano despreso.
Lendo, porm, ama defeza produzida em mea
favor.no Diario de aoje, pareceu rae nao ter o
mea silencio merecido a approvacao dos meus
amigos, e. pois, resolv produzr alguma cousa so-
bre semelnante assnmpto.
Diz o citado teber.i, qae, teado sido eu eatr'ora
propunciado por crime de tentativa de morto, fal-
ta-me moralidado para exercer, como exbrco, o
cargo de subdelegado na freguezia de S Pedro
Martyr de 01 inda, eta.
De semelhantes calumnias, Srs. redactores, ros-
stimbra uma vertigem poltica, ou entao particu-
lar despeito do um nimigo menos nohre e lhano,
de um detractor emfira
Euhi na verdade consultado para aceitrr o
cargo de soadelegado supplenle do districto da'
S mas respond w nao me podia prestar, em
razao dos meus trabalhos comtaerciaes. Se ful no-
ENGLISH BANK
Of Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da pra?a taxa a con-
mencionar.
Recebe dinheiro em conta corrente e a
oraze fixo.
Saa vista ou praso sobre as cidades
principaes da Europa, tem agencias na Ba-
bia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
d New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Ra do Commercio n. 36.
Saques sobre Londres
SOCIEDADE BANCARIA EM COMMANDITA
Theodoro Simn fy C.
SaccSo sobre os Srs. Samuel Montagu A
C, banqueiros em Londres.
A' vista quantias 5 at 100, 3 dias
de vista qaantias cima de 100 at
a 1,000 30 at 90 dias de vista quan-
tias cima de 1,000 at 10,000.
Largo do Pelourinho n. 7.
i
Sociedade bancada
em commandita
Teodoro Simn & 0.
Compram e vendem por conta propria
metaes, moedas nacionaes e estrangeiras,
sejjai de cambio, sedulas do governo e do
qanco do Brasil.
Descontam letras da trra e outros ttu-
los commerciaes.
Encarregam-se por conta albeia das mes-
las transaccoes, da cobranca de letras da
trra e de outros ttulos commerciaes.
Recebem quaesquer quantias em deposi-
to, em conta corrente, e a prazo fixo.
Largo do Pelourinho n. 7.
Novo Banco de Pernambuco
em liquidaoao, 3 de agos-
to de 1869.
Os Srs. accionistas podem receber o
sexto dividendo de um e meio por cento
do capital: s quarta-feiras e sabbados.
ALFANDEGA.
ttendimonlo do dia 2 a 16. 320:367*600
dem do dia 17 .... 31:270*616
351:638*216
EDITAES.
0 Dr. Manoel Jos la Silw Noiva, juiz de
direito da 2* tira do crime, e substitu-
to da do commercio desta cidade do Re-
cife de Pernambuco e seu termo por S
M. I. que Deus guarde etc. .
Fa?o saber pelo preaenle qne o bacharel Ama-
ro Joaquim da Funseca Albuquerqae, me dirigi
a peticao seguinte :
lllm. Sr. Dr. juiz do commercio.Diz o bacha-
rel Amaro Joaquim da Fonseca Albuquorque, que
Um endo devedor Jos Luiz de Siqueira Cavalcan-
ti, da uma letra saccada pelo supplicante e por
elle aceita a dous annos, vencida no ultimo de ju-
lho de 186i de 1:1324670, com os juros de dous
por cento ao mee, e porque o snpplicado nio Ihe
tenha pago, o supplicante quer protestar para in-
lerromper a prescripcao, requer por isso a V. S.
dgne-se marcar dia e hora para as testemunhas.
Nestes termos pede a V. S. deerimento.E H. M.
Advocado, Amaro de Albuquerque.
N. 368, pagou 200 rs.Reeebedoria de Pernam-
buco, 20 de Julho de 1869.Chaves, Franca.
E nesta peticao dei o despacho seguale :
Sim.Designado o dia 23 do corrente para a
inquiricao.
Cidade do Keeife, 21 de julho de 1869.Neivas.
E sendo feito a distribuicao do cscrivao deste
juizo Manoel de Carvalho Paesde Andrade, o res-
pectivo escrivo interino em eomprimento ao meu
despacho lavrou o termo de protesto segrate :
Protesto.Aos 23 de julho de 1869, nesta cida-
ae do Recife, em meu cartorio. perante mira e as
testemunhas infra assignadas compareceu o sup-
plicante bacharel Amaro Joaqaim da Fonseca Al-
buquerqae, e disse que reduzia a termo todo o
cometido de sua peticao retro queofferecia como
parte do presente, no qual. depois de lido se as-
signou cora as indicadas testemunhas.
Eu Manoel Silvino de Barros Falco, escrivo
Interino o escrivi.Amaro Joaqnim da Fonseca
Albuquerque.Joaquim da Silva CostaAntonio
Martids da Silva Campos.
Era seguido do que ao dia designado produzio o
supplicante as suas testemunhas, que debaixo do
juramento dos santos evangelhos, quo Mies foi por
mim deferido, juraran) convenientemente acerca
da ausencia do snpplicado, era consequencia do
que o respectivo escrivo, fazendo tudo auloar,
selar e preparar me fez os autos conclusos, e nos
quaes dei a sentenca seguinte :
Em vista da letra de lolhas 7 e depoiracntos de
folhas 1 a o, hei por ju-tilicado odeduzido na pe-
ticao a lolhas 2, em consequencia, mando se pas-
sem editaes de citacao com o prazo de trinta dias.
pagas ascustas ex-causa pelo justificante.
Cidade do Recife, 7 de agosto de 1869.Madoel
Jos da Silva Neiva.
E per forca desta sentenca o mesmo escrivo
interino fez passar o presente edilal pelo theor do
qual chamo, cito e hei por citado ao dito suppli
cado ausente, Jos Luiz de Siqueira Cavalcauti,
para que dentro de trinta dias comparega ante
este juizo por si ou seu procurador, allegaodo e
provando o que lr a bem do seu direito e jnstica,
sob pena de revelia.
E para que o supplcado nao fique ndefezo to-
da e qualquer pessa prente, amigo ou eonheci-
do, poder-Ihc-ha fazer sciente de todo o expen-
dido.
E para que chegue ao conheciraento de todos
mandei fazer o presente edital que ser aflixado
nos lugares do coslume e publicado pela im-
prensa,
Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
nambuco, em 13 de agosto de 18C9.
Eu Manoel Silvino de Barros Falco, escrivo
Interino o subscrevi.
Manoel Jos da Silva Neiva.

MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrados com fazeudas
dem dem com gneros
Volumes sahidos com fazeudas
dem dem com gneros
S63
411
-----977
91
425
----- SI
O Dr. Caetano Jos da Silva Santiago, do conselho
de Sua Magestade o Imperador, commenoador
da imperial ordem da Rosa, desembargado!- c
presidente do superior tribunal da relacao de
Pernambuco, etc.
Faco saber pelo presente que, de conformidade
com o decreto n. 817 de 30 de agosto de 1851, e
aviso de 29 de dezembro de 1854, se acha em
concurso o offlcio de escrivo de appellac5es deste
tribunal ltimamente creado por lei provincial u.
907 de 25 de junho do corrente anno; portante,
os pretehdentes ao dito offlcio devero apresentar-
se dentro do prellxo prazo do 60 dias contados da
data deste, munidos dos documentos que sao re-
commendados por tei.
E para que chegue ao conheci ment de todos,
mandei fazer o presente edilal, que ser publica-
do pela imprensa e aflixado no lugar do costume.
Dado e passado nosia cidado do Recife, aos 12
dias do mez de agosto de 1869, 48 da indepen-
dencia e do imperio do Brasil.
Eu Jos Peres Carapello d'AImeida, secretario
interino o subscrevi.
Caetano Jos da Silva Santiago,
Presidente.
DECLARACOES.
Descarregam hoje 18 de agosto
Vapor inglezSaladimracrcadorias.
Barca iuglezaNaoniamercaduras.
Brigue inglez.lfefi/emercaderas.
Escuna norte-allemoGeierm>tabeado.
Brigue suecc^Atinataboado.
Brigue portuguezConstante IIIvarios gneros
Sbmaca hespanhola0a7nafarinha de trigo.
RECEBEDUHIA DE RENDAS INTERNAS GE
RAES DE PERNAMBUCO.
Kendimento do dia 2 a 16 26:150*014
dem do dia 17 ..... 796*273
26:946*287
CONSULADO PROVINCIAL
endnenlo do dia 2 a 16. 42:781*683
dem do dia 17....... 1:683*421
44:4654104
santa Casa da Misericordia do
Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suassessoes, no dia 19 de agosto, pelas
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
quem mais vantagens offerecer, pelo tempo de um
a tres annos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra do Encantamento.
Sobrado de dous andares n. 3% 600*000
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 49...... 170*000
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 36....... 178*000
Ra do Calabouco.
Casa terrean. 20......242*000
Ra da Moeda.
Primeiro andar do sobrado n. 37. 76*000
Segundo andar dito...... 96*000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Ra do Amorim.
Sobrado de dous andares n. 21, dem 600*000
Pateo do Paraizo.
Loja da frente dj sobrado n. 29 101*000
Ra da Guia.
Casa terrea n. 27...... 192*000
dem n. 25........ 144*000
Ra da Cacimba.
dem idem n. 12...... 146*000
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 10a ................ 146*000
dem n. 98....................-.. .. 203*000
dem n. 96......................., 202*000
Sitio n. 5 no Forno da Cal........... 150*000
Os pretendentes devero apresentar no acto da
arremataco as suas flaneas, ou. comparecerem
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 13 de agosto de 1869.
O escrivo,
iVifivi Rodrigues de Souza
Boschinr.
Amaldi.
Pierot.
' Beliramini
Sr. Zoratt.
' Galassi.
- Lombardelli
N. N.
flamen".
marojos, guar-
a secna em
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia 17.
Rio de Janeiro11 dias, polaca .nespauhola Mar-
celita, de 140 toueladas, capitao Thuraas Fabre-
gas, equipagem 11, em lastro; a ordem.
Lisboa37 dias, patacho portuguez Mara, de 176
toneladas, capitao Pedro Martias Branco, equi-
pagem 11, carga vinho e outros gneros; a u-
zebio Ranhael Rbello.
Babia 7 dias, lugar brasileiro Francisco I, de
178 toneladas, capitao Antonio Francisco dos
Santos, equipagem 10, carga 11150 arrobas de
carne ; a David Ferreira Balthar.
Santa Helena98 dias, barca americana William
H. Schailer, de 375 toneladas crpito Marshall,
equipagem 24, carga azeite de peixe ; ao mes-
uio capitao, Veio refrescar e seguio para a
pesca.
Aracaj e portes intermedios 18 horas, vapor
brasileiro Potengy, de 218 toneladas, comraan-
dante Pereira, equipagem 30; a companhia
Pernambucaoa.
Penedo per Macei2 dias, vapor brasileiro Ja-
guante, de 4S9 toneladas, coramandante Gui-
Iherme Augusto de Moraes Castro, equipagem
30, a cospanlia Pernarabucana.
Navios sahidos no mesmo da.
Provincia da Parahyba do Norte.
De ordem do lllm. Sr. Dr. inspector do thesouro
provincial, faco publico, para sciencia dos interes-
sados, que a dita reparticao compra toda peora
de granito, conduzida como lastro, pelos navios
que forera carregar ao porto da referida provincia,
a razo de 1* por tonellada. posta em trra.
- xRecfe 12 de agosto de 1869.
O agente de rendas,
Joao Rodolpho Gomes.
THETRO
DE
S. ISABEL.
Kmprcza lyrlca italiana.
ESTREA DA NOVA COMPANHIA
Quarta-feira 18 de agosto.
Ia recita de assignatura.
Executar-se-ba a nova e grande opera em 4
actos de Verdi
de Amelia...
Amelia, esposa de RinaM
lilrica, ciganadoraba preta....
Osear, pagem................
SilVanb, maruj o...............
jom inimigos do conde___
UmcrB5|Se'AJa-.
Dcputatbs, indf|en;V, oBciae.-
das, adhernluS de Tora e SarauH, ciados' emas-
earados.
A aocSo i? no floi do seculo XVI
Boston "e sen* arreil ;
A empreza nao quer tecer elogios a sna com-
panhia mas e.-pera soraeol na jostea e illastra-
co do pufclie i tiesta cidade para que julgue sem
prevencao Oo merecimento dos artistas e para esse
lim os aprevena todos na primeira opera da pre-
sente estaeo lynca.
Os bilhetes sero vendidos no dia do espect-
culo.
Principiar as 8 horas em ponto.
THEATRO
fyinnasio Campestre.
PEKn.TTMO ESPECTCULO CM BK.NUIC10 D. ACTH1Z
Emilia Hernardiua Pontea.
Quinta-feira 19 de agosto de 1869
Primeira representaeao da espirituosa ecmedi
era 3 actos, intitulada
Remedio para curar paixftes re-
manlicas.
Segue-se pelo Sr.-1'ontcs, o tnteressante ctilre-
acto
AYEBA M AII
Depois o primeiro flautista pemambucano, oSr.
Candido, por especial obsequio, oxecutar no ret
harmonioso insirumento
LINDAS VARIACOES.
Em seguida, a joven Henriqueta Pontes, ncitara
uma poesa, dedicada ao povo pernambucano, de-
nominada
Tributo de gratido.
Finda a qual a Sra. D. Jesuina e o Sr. D-io-
vani canta rao o muito applaudido dueto, dedicado
s Brasileira?, intitulado
A Panella do Feitico.
Terminando o espectculo com a primeira re-
presentaeao da graciosa comedia era i aelo, orna-
da de msica, denominada
Isidoro o Vaqueio.
Toma parte no divertimenlo toda a companhia.
Os bilhetes achara-sc na eslaco dos trilhos ur-
banos e no theatro pelos precos estabelecidcfl.
As pessoas que comprarem bilhetes, tero pas-
sagem gratis antes e depois do espectculo, na for-
ma do costume.
Se fr possivel no trera das 7 horas ir nma
BANDA MARCIAL
am de tocar durante a viagem escolhidas pec,as.
O divertimenlo principiara s 7 3/4 horas.
A beneficiada confia na proteccao do Ilustrado
publico desta capital.
1L
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
M
.\avegacao costeira por vapor.
Porto de Gallinltas, Rio Forraoso e
Tamandar.
O vapor Parahyba, con imandan le
Mello, seguir para os portes cima lu-
da 20 do corrente a meia noite.
Recebe carga, encommendas, passageiros e di-
nheiro a frete, ni escriptorio do Forte do Mallos
n.12._______________________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
11E
\Tavesacao costeira por vaper.
Macei em direitura e Penedo.
O vapor Jagnaribe, eommandantc Guilherme sc-
iruir para os portes cima no dia 23 do corrente
as 5 horas da tarde. Recebe carga at o dia 21
as 3 horas, encommendas, passageiros e dinheiro
a frete at as 2 hiras da tard" do dia da saluda :
no escriptorio do Forte do Mallos n. 12.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
.\avcgaciio costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Mandah, Acarac c
Granja.
O vapor pojuca, conunandante
Eustaquio, seguir para os porte.!
_ cima no dia 31 do corrente as 5 horas
Ja tarde. Recebe carga at o dia 30, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete al s
i horas da tarde do dia da sahida no escriptorio
lo Forte do Mattos o. 12. *
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Vavegaco costeira por vapor.
Mamanguape.
O vapor Mondah'/, : imnaii-
dante Penoa, seguir para o por-
to aciraa no dia 28 do corren!;*
as 6 horas da tarde. Recebe car-
ga, encommendas, passageiros e
dinheiro a frete at as 3 horas da tarde do dia
da sahida : escriptorio no Forte do Matto n. 42.
2L
Personageus.
Ricardo, conde de Warwfach...
Rinaldo, seu secretario, marid
a
Actores.
Sr. Cesari.
mmik mmm
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
at o dia 28 de agosto o vapor
Paran, coramandante o (apito
de fragata A. J. do Santa Barbara,
o qual depois da demora do cos-
tume seguir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que e vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada no da de suachegada. EneommeD-
das e dinheiro a frete al o dia da sua sahida a* 2
horas.
Nao se recebem como encomnicndns snao ob-
jectos de pequeo valor eque nao excedan) a dftaa
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de niedlje.
Fado que passar destes limites dever ;?r embar-
ca lo como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que ?uas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. *7,
l* andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C
COMPANHIA BRASILElUf
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sal esperado
at o dia 22 do corrente o vapor
Tocantins, commandante J. M.
T. Frarco, o qual degur para
pois da demora do costume se-
os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devnra
ser embarcada no dia de suachegada. Encommon-
das e dinheiro afrete at as duas horas do da da
suaj?ahida.
Nao se recebem como encommendas senio ob-
lectos de pequeo valor e que nao excedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de rcedieio.
Tudo que pasaar destes lmites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que sua.s rjsa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 87,
r* andar, escriptorio do Antonio Luiz- de Oliveira
Azevedo & C.
PARA O PORTO.
Segu com a pessivol brevidade o brigue por-
tuguez Unido que j conta grande parte da arca
engajada: quem no mesmo quizer ca regar on ir
de passagem trate com os consignatarios Thoma
de Aquno Fonseca & i]., ra do Vlgario i. 19,
primeiro andar.
Para
r-
Seguir brevemente o veleiro patacho portuaa**
Boa F, capitao Domingos Martins: recebo 3***-
ma carga a frete razoavel, para o que so tpta
com o seu consignatario Joaquim Gerardo *) W.v
os, ra do Vigario a. 16, Io andar.


'' m i





Diario de Pernambirco Quart feira 18 de Agosto de 1869.
.?.MBt .,' f .,; si
Para o Porto
pretende a |x> 4Kirtugu |,., |taJT|Wif|J9Fi
para o r.
vid F.Tiv.ra Udtar, fu* do ttfuiu u. UJ, ou com
o eapitao do referido navio.
PARA'
O patacho Proterlor seguir para o referido
vporto t*m pouci diaa, por ter a maior Darte do
sen carre^imento promfno : pira o que lia falla,
quem quiz :r carfegara iretc cmtmow, pode dlri-
ir-ae ao consignsiario J-jaquitii Jase Oonealves
weltrao, ra do Commoneio n. 17.
Para a villa do Pilar
'Precisa-se Je nm maco de 10 a 18 aojos, poueo
raaisou menos, para caixeiro, e qne tenha alguma
ratita do ferragens e nuudczas : quem sejulgar
nom Oslas haWlitacocs o se queira empregar no
lugar dirija-se raa da Cadeia do Reci-
fr a. (i A. q i" achara cun quem tratar.__
Para Lisboa
O Lrigue portagacz Cuntanle II segno para
Lisboa com a menor demora possivel, por ja ter
parte do sa.i eafga prompta : pira o restante _c
passrgoiros, trata-se com os consignatarios Olivef-
>. Rn 4 C, no largo do Carpo Santo n. l'J, ou
c m o eapitao na prara do coimiiercin._________
llio I.raudo lo fcli
Para o porto cima segu com (noviciado o pa-
ncho nacional Principe,' recebe alguma carga a
trete, e trata-se com crs consignatarios Antonio
Luiz de Oliveira Azcredo Jt C. ra da Cruz n. 57


LEILOES.
f>e viaho da Figueira em pipas o banis do
quinto.
iioji:.
O agente Pestaa far le i lio, por SOBta e n-ro
le que ni pertenece, de pipas o banis com vinho
4a Gigueira c scrao vendidos para fechar contas
'ni lotos a vontade, no (lia cima as 12 horas dn
mesinn na porta do annazem do Aunes, largo da
ilfandega.______________________
LEILflO
Demoris. Ion?, vldros c erys-
taes.
A SABER :
l'm piano, una mohilia a Luiz XV com 1 sof,
1 nipa-oval, i ceas loseom pulas, i cadeiras
ligaras, 2 caiwieiros a gaz, 2 escarradeiras; 2 la-
lides, 1 guaida vestidos, i cama franela, 3 ca-
ma* de faia com palhinha para meninos, 1 rica
onamoiia, i meias commodas, 1 rico toilet com
ledra c espelho, 1 mesa de j g<\ 1 mesa elstica,
1 rico guarda louca envidrando na frente e nos
lados, excollenle estante para livros, t appara-
lores, 1 sof e 12 cadeiras, 1 apparelho de louca
para cha, 1 dito para jamar, copos, clices, gar-
rafas, cmnpotei as, mesa de engommar, facas,
garios c colheres, mesa de trem de cosinha e ou-
tros objectos que estaro patentes ao exame dos
voneorreutes.
Quinta-feira 12 do agosto.
A'o sobrado da rita do Rtmgtl n. 54.
O agente Pinto aiitorisado pelo Sr. Camillo de
Vtdrade far leilo dos nwveis e mais objectos
;.ima descriptos exisientes na casa que servio
la sua residencia ra do Raugel u. o.
Principiar as 10 horas.
Det|m cofre de ferro, orna orteira de duas fa-
ces, duas ditas de urna dita, 1 machina de co-
piar ca/ta com mesa, timoxo de amarello, 6
caasis americanas em mo estado, un repar-
timento de amarello para escriptorio, um lava-
torio, 40 livros o algumas bruxuras e diversos
objectos de escriptorio.
luarta.felra I do correte.
Oattcnle Martin; far leilo a requeriinento do
depositario da massa fallida do Duarte 4 Medeiros
e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz especial do
.omniercio dos movis cima existentes no Io an-
dar do sobrad n. 17 dama do Vigario as 11 lio-
ras do dia.
Fazendas geraes
a 20 do correla
Perreiro 4 Mathcus continuarao por inlerven-
ee du agente Oliveira. o leilo de grande varieda-
de de fazendas de diveras imalidadet anterior-
mente annunciadas, e deixando de fazer leilo em
cgttBa ao ultimo, afim do fa:-r-se a entrega das
arrematadas em 16 e 17 do corrento.
S.xta-feira
s 10 lloras da manhi em pinto, no mesmo bem
eonhecido annazem. sito a ra da Cadeia n. 8
AVISOS DIVERSOS.
A commissao cncarregada de dar
umprimento a lei provincial, que autori-
sou a Itbertaco de enancas, avisa as pes-
soas que lhe apresentaram proposla que
se dirijam ra do imperador n. 73 Io an-
dar com as enancas que pretendem alfor-
jar nos dias 3 c 21 do corrente as 11
lioras do dia.
^^^^^ Dr. Ignacio A14
IISimTO ARCHfitOtICO E (iEMlR\Pfii0
l'ER\AA\l),
'i'liii.ttin Tnint i-feira 19
do e irrarite agosto, pclaj 11 horas da ma-
olia.
ORPKM DO D!\
Paroeeres e mais traballws de commis-
s5es.
Secretaria do Instituto, 1G' de agosto de
1809.
Jos Soares de Azevedo,
Secretario perpetuo.
Irinaudade do'HnirTm
Jess das Dores em 8.
Gonzalo.
De ordein da mesa regedora convido aos noesos
maos para que comparecain no nosso consistorio
domingo 22 do corrento, pelas 9 1|2 horas da ma-
nhia, afim d(( reunidos em mesa geral, elegermos
os nossos funecionarios quatcem de de servir nos
nos anuos do 1869 a 1870.
Consistorio da irmandade do Scnhor Bom Jess
das Dores em S. Goncalo 17 de agosto de 1869.
Raphacl Archnnjo da llosa Lima,
Escrivan.
Ao
comiuercio.
O- abaixo asMSHadss, cstabelecidos na villa de
Cimbres, levam ao conheciniento do publico e cm
particular ao commercio. quo deixaram de ter
iransacces com a casado Sr. Antonia Alves Lc-
bre, e quo nada lhe devem, tendo durante o tempo
de 9uas transaccoes cumplido fielmente com seus
tratos.
Recife 1C de agosto de 1869.
Liberato Lopes l'razao 4 Irmao.
Alfredo de Albuquerquc Martins Poreira, genro
do capito do corpo provisorio de polica, Luiz de
Franca Mello Jnior, iradtu lielmente seus sent-
montos, os de sua mulbcr, c os de todos os seus
cunhados, agradecendo cordialmenie, como agora
agradece, do alto da imprensa os cuidados e as
atteneocs que, no correr da dolorosa enferinidade
a que suecumbio, reeebou sen dito sogro, j dos
Srs. Dr*. Silvio T.irquinio Villasboas e Joo Mara
Seve, j de seas amigos particulares, j finalmente
dos Srs. commandame o ofliciaes do mencionado
corpo ; sendo que seu reconhecimento para com
este sobe de ponto, ao recordar-se de que de mote-
proprio, e sein a mais ligeira iisinuacao de tercei-
ro, assumiram e desempenharain cabalmente a ta-
rofa de dar sepultura aos restos mortaes de to
infeliz pai de familia, que ao despedir-se deste mun-
do, nao legou a seus fillios seno ura nome hon-
rado. 0 declarante prevalece-sc da opportunida-
cle para convidar a todos os que, havendo tido re
laces com o seu charo sogro, e anda nao o esque-
ceram, a assistirem a urna missa que mandar re-
sar por sua alma, as 7 horas da manhaa de 19 do
corrente, na matriz da Boa-Vista.
smmkmkmtkmmkmmukwkwmm
No hospicio de Nossa Scnhora da Penha, as 7
horas da manhaa do dia 23 do corrente, manda
Agostinbo Albino Bezerra rosar urna missa por
alma de seu Pinado amigo Tiago Jos dos Santos,
e para esse acto convida os prenles e amigos do
referido tinado.
A 60"(fedade oeneficaute Coneiliacao, convida a
todos os seus socios para assistirem urna missa
que manda celebrar pela alma de seu prestimoso
socio padre Angusto Maria Ferreira Botelho, cmo
tambem convida a todos o amigos e prenles do
dito finado. Quinta-feira 19 do corrente as 8 ho-
ras da manhaa na ordem terceira de Nossa Senho-
ra do Carmo.
O secretario-interino.
____ Antonio da Costa liego Lima.
sp

Manoel Jos Honteiro Torres, convida a seus
prenles e amigos, para assistir a urna missa da
rquiem, que por alma de seu presado tio, o com-
mendador Bernardo Jos Monteiro Torres falleci-
do em Portugal, manda celebrar na igreja do Es-
pirito Santo, quinta-feira 19 do corrente, pelas 7
horas da manhaa, por eujo favor antecipa a sua
gralido a todos aquelles que se dignarem com-
pareccr a to pi e religioso acto.
Na matriz da Boa-Vista, as 7 horas da manhaa
do dia 20 do corrente, manda Mane el da Silva Ja-
come Pesstia, rosar urna missa por alma do ou fi-
nado padrinho e mostr o reverendo padre Manoel
Thomaz da Silva ; e para esse acto convida os pa-
rentes o amigos do referido tinado.
D. Maria Alexandrina da Conceicao Santos,
Francisco Martins Ferreira dos Santos, Joaquina
Martins Ferreira dos Santos, Francisco Martins
Ferreira dos Santos Jnior, Franceliuo Martins
Ferreira dos Santos c Domingos Francisco Alves
Ferreira, mulher, pai, mae, irnios e primo de Pa-
tricio Martins Ferreira dos Santos, agradecem cor-
dealmcnte a todas as pessas que se dignaram de
acompauhar os restos mortaes ao cemiterio, e de
novo rogam aos parentcs e amigos do mesmo fi-
nado o piedoso obsequio do assistirem as missas
3ue p:>r sua alma mandam dizer na igreja matriz
e S. Jos no da 18 do corrente pelas 6 c meia
horas da manhaa do stimo dia do seu passa-
mento.

-------
Precisase de urna ama, preferindo-se yscrava,
para cozinhar e comprar, paga-se bem c afianca-
e'bom tratamento : na na Direita n. 32.
Pereu-se
da Sallo Antonio para a Boa-Vista uns oculos com
;*ro de ouro quem os tiver adiado e quizer res-
diiir uesta lypographia se. dir quera .
O prelo Joo Pimenta sobremodo penali-
sado pela desastrosa morte do Sr. Jos He-
liodoro da Silva, flllio do Sr. Eduardo Fir-
mino da Silva, e desejando render um preito
de amisade, manda celebrar algumas mis-
sas na matriz da Boa-Vista, no dia 17 do
corrente, s 7 horas da manha, trigsimo
dia do seu fallecimento, para o que convida
aos parentes e amigos do finado se dignem
comparecer a este acto pi e religioso.
Escrva fgida
AohAfAUida' weraya Anua leudo sabido de
ea-a (*###** *|MM
feitoazues, chales ue,mennpaul com barra es-
tampada de cyies, e uns brincos de peds bran-
cas ; alta, de idade, pWBo'lwis *n menos, 13
annos, acha-se nutrida e tem os bracos muito pin-
tados de mareas de bexigas : quem a pegar leve-a
i ra Direita, casan. 32, que sera gratificado.
Ensino
Offerece-se urna pessoa para lecionar
em casas particulares ou na de sua resi-
dencia sein designacSo de hora e dia :
grammitira porigueza, principios de
arithmetiea, nogoes de historia e caligra-
phia ; prometiendo alm de todo empe-
nho o maw fcil o adaptavel methodo,
que em breve dar bom resultado: a tra-
tar na ra do Queimado n. 33, primeiro
andar, das 10 horas da manhaa as 4 da
tarde ; a entrada pelo largo do Collegio.
Aos 20:000^000.
CASA DA KK.
Os abaixo assignodos fazem sciente ao respei-
tavcl publico, que teem venda os seus muito fe-
lizes bilhetes do Rio, na do Crbug n. 2, loja do
Sr. Mallieiro, pagando-se a vista das listas smenle
cora o descont da lei.
PRECOS.
Inleiros 215000
Meios 12000
Ouartos CjOOO
De 100j para cima a 225000 o bilhele.
Vieira & Rodrigues.
\M\
Precisa-se de una ama para cozinhar e com-
prar : na ra Formosa 11.6.
IEMPRESTIMO SOBRE!
(SE.M LIMITE.)
Na Iravessa da rna
das Cruzes n, 2, pri-
meiro andar, da-so pal-
qner qnanlia sobre ouro,
prata e pedras preciosas.
O dono deste estabeleoimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condic5es de ga-
rantir a transacc5o eme se fizer em
sua casa, promettendo todo e zelo
e considerarlo s pessoas que se
dignarem de honra-lo era seu esta-
belecimenlo.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
ATTEN CAO.
Deseja-se saber a razao porque o Illm. Sr. Dr.
juiz de orphaos anda nao ordenoa a intimara.) ao
bacharel Francisco Locas de Sodza Rangel, para
proceder inventario pelo fallecimento de sua fina-
da mulher, que mora ha mais de dous annos,
deixando um lillio de 7 annos; mesmo para que
o referido bacharel nao continu dar liberdade
aos outros escravos, como j fez com urna mulati-
nha de 16 annos, a vender como j venden um
mulalinho: sto desoja saber
______ O Jesuta de Casaca.
Aluga-se
o.sobrado n. 1, na ra da mangabeira em Olinda,
com muito boa agua para beb r, que se vende
mcnsahnenle cerca de trinta mil ris em tempo
de vero, tendo tres salas de frente, sete, quarlos,
e um para banho, sala de jantar, cozinha fura,
com um rico pomar de fructas, sapotis, pinheiras,
coqueiros, mangueiras de especiaes qualidades,
comojasmim e outrns: a tratar no Recife anna-
zem n. 3 A, defronte da escadinha, das 9 horas da
manhaa as 3 da tarae.
Primeiro e segundo
LIVROS DE LEITJJRA
PCI.0
Dr. Abiho C. Borges
SEGUNDA EDICCO MUITO MELHORADA E
AUGMENTADA.
Estes livros, os primeiros que com taes
ttulos appareceram no paiz, sao compos-
tos segn lo um systema natural, pililos*
phico e ameno, qne facilita aos meninos o
conbecmento da leitura, tornando-lhes me-
nos penosos os primeiros passos na vida
Ittteraria,
Recommenda-os o fado de haverem sido
adoptados em quasi todas as provincias do
imperio, e com tal acceilaco, que, em dous
ennos, se acbou esgotada a Ia edicjie de....
10,000 exemplares.
PREQO
1 livro de leitura....... 500 rs.
29 dito de dito.......... 2*000.
Vende-se na livraria franceza.
Ra do CrespoA
S03XESS
il.\0 BE.1U HMIE
Pela directora sao convidados todos os socios
para comparecerem cm assembla geral, sexta-
feira, 20 do correnle, as 6 1(2 horas da taro;, na
sala de suas sessoes.
Secretaria da sociedade Uniao Beneficenle Ma-
rtima 17 de agosto de 1869.
O 2 secretario,
______________Jos Francisco Narciso.
Precisa-se de um aixeiro de 12 a 14 annos
de dade : na ra do Imporador n. 32.
"*'-------o1,1; : WW i'f 'J?> .tJJTMCI
Ims
Ama
para
roiuliar: na ra
Nutrimento
t-men) re i n a \
Continuar a declarar que o angenho denomindoa
Agua, do Sr. h^unHMmu Jrfio Carneiro da
Cunda me c< hypothecaoo e penhorado para pa-
gamento de heracS de injiiba csuosa,. oicjeado
as exeences pelo jujzo munci|)al da villa do Igua
rass : que as miukas execucoes excedem de no-
ve contos, que temjpreferencia a todas e uMaasr ,.
quer lvidas, aimffc mesmo aquellas que iJEhain *
bypothecas; e quoTlb obstante j requer prefe-
rencia, que nao somonte com um credor que se
trata sob a venda do meuuo engenlio, segundo fui
informado; qUe estou alerta, e i|iiq si, e son bas-
tante activo para pugnar pelos (ii-'us direiios: ns-
tou anda lembrado i;ue dep.es d,1 partillfa feila
dissenun, que safras do dito engenbo qne entra-
ram nj panilla no valor do 6:300*000, rauderam
cada una viute coates!! Declaro tambom quo o
dito engenbo est obligado aoaojdjimcnio da
capulla, para a qual deixon Giio no testamento
cinco contos; faltando ajada o cumplimento deal-
guns legados mencionados em dito testamento.
B6CB, 10 de agito de 1869.
Marcelino Jos Ijipes.
O abaixo ass
zer urna viagem a
deixa por seus has
meiro lugar ao
Vianna, em segn
e em tercero auSr. Emilio de Souza iista.
Iguarass, 16 de agosto de 1869.
Joto Soteno (l'Almc-da.
nado tendo muito breve de la-
uropa, a tratar de sua sade,
mies orocuadores^ein pri-
. Antonio If^tiiisft) 'Cogu
ao Sr. Jos d llego Borges,
Constando ao abaixo assignado, liho e her-
deiro do finado tenente-coronol Francisco Santia-
go Ramos, que alguns herdeiros tratan) de proce-
der novas partilhas dos escravos, boiada e assu-
car, deixados pelo mesmo seu fallecido pai, sera
citacao e conliecimento do abaixo assignado, que
nao teve participaco. nem publica, Bem particu-
lar; vera pela Iraprensa protestar contra ditas
partilhas, caso ellas sejam feitas cm seu prejuizo.
Recite, 17 de agosto de 1869.
Sebaxliao Accioli Santiago fnmos.
Aluga se em Olinda na ra de S. tiento, urna
casa muito propria para quem deseja passar a
festa^com commodos suficiente para familia: na
ra do Imperador n. 9, encentra rio com quem
tratar.
'ARADO
Lanman
Tsica
&,
Precisase de urna ama para comprar e co-
zinhar para tres pessas : na ra das Triucheiras
n. 2i.
Precisase alugar um escravo : no patu do
Terco n. 63, padaria.
Custodio Jos de Oliveira, participa ao res-
peiiavel corpo do commercio, que relira-so pata
o centro da provincia e deixa por seus procura-
dores, em primeiro lugar ao Sr. Joo Marlins de
Barros e em segundo ao Sr. Francisco Goncalves
Ferreira.______
Jos Jeaquim de Abreu Cardoso, retira-se
para o centro da provincia a tratar de sua sade,
e julga nada dever nesta praca, se algucm se
julgar seu credor apresente-se no p*azo de tres
dias para ser pago.
losSooo.lF
Casa da fe icidade
N. 22 PRACA DA INDEPENDENCIA N. 22.
Os abaixo assignados, tendo obtido licen-
Ca da presidencia o satisfeito as outins exi-
gencias da lei, avisa ao respfHavel publico,
que ter sempre venda bilhetes das lote-
ras do Rio de Janeiro, cujos premios sero
pagos promptamente a vista das listas, com
o descont smente da lei, pelos presos
seguintes :
Bilhetes inteiros... 2't000
Meios.....12d000
Quartos... G5000
Veras & liarbedo.
AGENCIA
Inda
qualidfte de do-
rocas fuer seja
na garanta, pci-
to oujpoft's.
Expfessa-
mente escolhido
dos melboresfi-
gados dos quae*
se extrae o
Oleo, no banco
da Terra Nova
purific&lo chi-
tuicataDeiite, e
suas valuaveh
l)ropwed*hii
conservadas
com to^o o cui-
dado, ota todo o
frasco, se siran-
.' t3 per^jitamen-
te puro.
Este oleo tem"
sido [submellido
a um exame
muito severo, pelo churuco de mais talen-
to, do governo bespanbol em Cuba, e foi
por elle a conter,
MAIOR PORCO DIODINA
do que outro tfklquer oleo, que elle tem
examinado
I0D1N0 E' UM PODER SALVADOR
Em todo o oleo de ligado de bacalho,
e naquelle no qual conten a maior porfao
d'esta invaluavel propriedade 6 o nico
meio para curar todas as doencas de
G.UtGANTA, PEITO, BOFES, FIGADO,
Tisica, bronchites, asma, calarrbo, tosse,
resfriamentos, etc.
Uns poucos frascos da carnes ao muito
magro que seja, clarea a vista, c d vigor a
todo o corpo. Nenhum outro artigo eo-
nhecido na medicina ou scieucia, d tanto
nutrimento ao systema e encommodando
quasi nada o estomago.
As pessoas cuja organisaco tem sido
destruida pelas afiecooes das
ESCRFULAS OU RHEUMATISMO
e todas aquellas cuja digesto se acha com-
pletamente desarranjada, devem tomar
O OLEO DE FIGADO DE BACALHO
DE
l.:)il.ll;tn jfc 1*01111>
Se que desejam ver-se livres eisentas
de enfei-midades.
Acha-se venda nos estabelecimentos
de A. Caors, J. da Conceicao Bravo & C.
M. A. Barbosa, P. Maurer & C. e Bartholo-
meu 4 C.
E em todas as principaes lojas de derfu-
marias e boticas.
Jma
Procfsa-se de una ama para cozinhar
para casa de pouca familia : na ra das Cfftze?
n. 18, l- andar ; prefere-ae eserava e pafa-so
bem agradando.
Imperial Intuto de N. S. do Bom Coos-
Iho, roa do Hospicio n. 36.
Neste estabelecimento preciw-se de urna pessoa
habilitada que queira dedicarse exclusivamente a*
traba I lio de censor, para o (pie paga-se bem.
t
lis apreciadores de manjares delicados eocontra
rao todos os dias no hotel central do Francisco
(anido a verdadeira sopa de raviole, ao verda-
dero gesto italiano, asshn como outrns excellente*
iaarias, (pie seria cnfadonbo mencionar. Alli se
encontraro aiiua os mais asseiados aposentos par*
hospedes, e banhos, billares o pianos para re-
cfcio dos visiuntes : na ra larga do Rosario n.
37, 1 andar.
Joaijuim Ferreire dos Sanii, professorde
dni a, natural de Portugal, e chegado ha pouc/
da Europa esta pr vincia com sua esposa, tem *
liour.i do participar aos seus Ilustres habitantes,
e miii principalmente aos Ilustres chafes de fami-
lia, que inudou a sua residencia da ra do Impe-
rador n. 75, 2 andar, jiara a na cstreita do Ro-
sario n. 31, 21 andar, donde contina a leccionai
em danca, de baixo de toda a rega, alem de urna
vari'dade de danCas de roda, nao menos deuui
(jua.li illi.-is diferentes, sendo a mxima parte del-
tas do brilhante effeito, as tercas, e quintas a noi-
te, e nos domingos de manhaa e a noile para as
pessoas que nao podem ir nos dias uteis, o no res-
to da semana promptiflca ir s casas particulares
e coilegios, se para isso for chamado.
CNCER
Remedio eflicaz para eryslpe|b, pelo verdadeirt
descobridor Pedro Buarquo oh Macedo, cujos fras-
cos serio rubricados pelo proprietario, e os (|ue
se encontrar sem a rubrica do mesmo, serio falsos,
afiancando a todos que nao licarem completamen-
te perfeitos, o autor so respoabWisa, visto qne
ser falso lodo aquelle que se encontrar sem a ru-
brica do mesmo : na ra Nova de Olinda n. 4.
CRIADO
Na ra estreila do Rosario n. 3o, primeiro an-
dar precisase alugar um criado de 12 a 13 an-
uos, livre ou escravo para o ser vico externo dr
una casa.
iicpols do espectculo
CEIASSOUPRS
no salad do
RKSTAURANT FRANCAIS,
ra do Imperador u. 32. Io andar.
Precisa-sc de una ama pira servir a urna
s pessoa : na na de Horlas n, 70.
casa de duas pes-
Prccsa-se de urna ama para
soas : na ra da Unio n. 53.
Ama
Do Dr. Ayer.
PEITORAL DE CEREJA
cura phtisica e todas as molestias do pcilo.
SALSA PARRILHA
cura ulceras e chagas antigs, empigens c darlos.
TNICO
conserva e hmpa os cabellos.
PILLAS CATHART1CAS
purameuto vegetaes e sem mercurio, cura sesies,
purgam e pnrificam todo o systema humano : ven-
de-se nicamente em casa de Samuel P. Johnston
k C, ra da Senzala-nova n. 42
Vendem-se duas escravas boas cozinlieiras e
engommadeiras, e urna mulata cozinheira somen-
te, todas de boa conducta : no 3 andar do sobrado
n. 36, a ra das Cruzes.
LIVRAR A FRAWCEZ A
9.=Rua do Crespo=9.
Binculos de marfim e de tartaruga para
theatro
Vende-se una morada de casa, de
pedra e cal, com 21 palmos de lente e 48
de fundo, as frentes dobradas e os oites
singellos, em muito bom estado, I portas
de frente a moderna, 2 sallas e 2 quartos,
cosinha, fogao, forno c cacimba, um si-
tio com 230 palmos de frente e 300 de
fundo, na face da estrada da cidade da
Victoria, afforado a 00 rs. o palmo : ven-
de se um terreno muito bom de plantar e
criar, na freguezia do Curato do Bom-Jar-
dim, no logar Ollios d'Agua, com 330 bra-
cas de frente e com dobrado de fundo,
pouco mais ou menos, por preco cummo-
do : quem o qnizer dirija-se a Thomaz de
Aquino Cezar, na freguezia dos Affogados,
no logar Areias.'__________
Aluga-se
o sitio da viu va de Diogo Jos da Costa, na estrada
da Torre, com grande casa de vivenda assobra-
TRILHOS URBANOS
DO
Recife Apipucos.
A7ISO
De boje em diante haver at o flm do
mez um trem que partir de Apipucos para
o Recife, s 10 horas da noite.
Escriptorio da companhia, 46 de agosto
de 1860.
O gerente,
JfeMOtfslMfi.
Precisa-sc de urna ama para casa de pequea
familia : na ra das Cruzes n. 4.
Precisase alugar um preto para o servico
interno de urna casa: quem o tiver dirija-se a ra
do Rosario larga n. 10, junto ao quartel de poli-
ca.
ATTENCAO
Miguel Gomes da Silva, estabelecido hoje na pra-
ca da Boa-Vista n. 32, esquina da ra do Aragao,
participa a todos os seus devedores que entregou
todas as suas dividas a seu procurador Joaquim
Jorge de Mello para cobrar judicialmente
Engommadeira
No collegio da Conceicao precisa-se de urna en-
gommadeira perfeita, paga-se bem agradando.
CASA BA FORTUNA
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
A ra do Crespo n.23 e casas do costme.
O abaixo assignado lendo vendido alm de G-
iras sortes 2 quarto> n. 13.11 com 4:000,6 da lote-
ra que se acabou de extrahir beneficio da Santa
Casa da Misericordia, convida aos possuidores a
virem receber na confbrmidadc do costume sem
descont algum.
Acham-se a venda os bilhetes da 41 parte da
lotera da ordem terceira do Carmo do Recife,
(117*) que se extrahir no dia 17 do corrente
mez.
Procos.
Os do costume.
Manoel Martins Fiuza.
Aluga-se um sitie com boa casa de
vivenda com commodos para gran-
de familia, na Passagcm da Magda-
na, em frente ao sitio do Sr. Rallar
& Oliveira : a tratar com Domingos
Alves Matheus. rna do Vigario n. 81.________
Precisa-se de um caixeiro de boa conducta I
que tenha pratica de taberna : na ra do Rangel |
!o._8._________________________________
L' rna estrelta do Rosario n. :.
1* andar.
Fornece-se comedorias para (ora, de urna casa
dada, cocheiras para carro e cavallos, e quartos I particular de familia, preparadas com todo o as-
para pretos, baixa para capim c ai voredos de seio, promptidao e commodo preco : na ra estrei-
fructo : a tratar na sua Nova n. 12, loja. | la do Rosario n. 33, i" andar.
Opera italiana
as seguintes msicas vendem-se na
Livraria franceza
9 Rui do Crespo 9 '
NORMACasta Diva.
TRAVIATABrindisi.
Oh forse e lui che l'anima.
Ado del passato.
TROVADORTacea la note placida.
D'amor sull'ali rossee.
Ah si bn mo.
CRISPIXO ELA COMAREPiro mi goqua una
fritla.
LASTRA.MERACiel pietoso.
MARTAEsser mesto el mili cor.
GRACA DE DEUSA consolar mi affretatu.
Once di queslanima.
BARBIERE DI SIVIGLIAUra voce poco f.
ELIXIR D'AMOREDella crudele isola.
LUCIA DI LAMMERMOORRegnava nel sillensio
Ardor gl'incensi.
Era Pocala me rieovero.
SOMNMBULA -Tutto c sciolto.
Ah non credea mirar-li.
RICOLETTOPar mi veder le lagrime.
Caro nome que l mi cor.
MI H ME
FIO DETEIiA
Barbante
Em casa de Rabe Schmetau & C. Corpo
Santo n. 15.
SHERRY 0L0R0Z0.
Gelo seal.
COGNAC HEMXESSY.
Em casa de Rabe Schmettau A C. Corpo
Santo n. 15.
CIIAMPANHA
SUPERIOR*
Roussillon, carte Llanche.
Em caa de Rabe Schniettaii A
G. Corpo ftant n. 15.
VINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
CHATEAU RAU3BAW
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpc
Santo n. 15.
RA
IDO
CABUG
esquina
| da ra larga do
Rosario.
AO AMEL DE OURO
RIJA
EO
____________________ _________ CABUG
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,] esquina [
vende por prepos que nenhuma outra casa pode vender. L U|
vista da qualidade e do pre Oarante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele- Rosario
vados,
A loja est aberta at as 9 horas da noute.
e
te


Diario


mbnco Qaarta feira 18 d^ Agesto de 1909.
-
_,
=i=i
.......>i

GRANDE HOTEL
ORIENTE
Ra larga do Rosario n. 44.
Eapeehlidade' na preparado dos gneros ali-
menticios, promptido o asara as cneomn* mas
boa organisacao no estabelccinionlo. Recebem-
se asignaturas para o ostafeeleeJaievto o a dnmici-
lio, facilita se a Icilura de jornaes nacionai-s
trangeiros. frpaeoM -ala paro elegante jqga ik-
Miliar, o lia decent e rummoda hospedagei.
_ Ha praja da Iiiilr|HHdcntia n. XI, so da di-
nliciro sob pcnliores de ouro, prala e ptdi as pre-
ciosas, c seja qual fr a quanlia : pa BMHNM rafa
-e compra o vendo ol.jectos do oure e prata, o
igualmente se faz toda a qualquer obra de encom-
mcnda p todo o qualquer concert tendent- a
nn-sma arto._____________________________
Na rua do Rangel n.'J admitiese urna pes-
soa que queira aprender o trabalho de padaria, pa
gando-se-Ihe,
Alugam-se at (i e-eravo< para servio je
campo, adianta-sc at >oi< mezes do aluguel pare
cada nni: quem tiver deixe sua inorada na co-
.Vlieira do f>r. Thomaz para ser procurado, na ra
de Santo Amaro, ou na ra do Imperador n. 45,
cocoeira deManoel Mara.
Cozinheiro
Precisa-se de um eozinhetro pralico de casa de
pasto : na ra da Lapa u. II.________________
Escra\os para alugar.
Na padaria 4a ra Direita n. 84 precisarse alu-
gar scravus, e pag.vsc bem._________________
-iriLiii
N'ESTA ANTIGA E CREDITATA
FABRICA ^B^^
<3Sl&5>a llCvIIU II CHST1ITIIIIT1 IDI CI1PLITI ItlTHIATf II
CIAPIII BH !.:
De todas aa qualidadci I
De todas os feitios I
De tedas os presos I
RA DO CRESPO N' 4
AOS OlOOO^OOO
CASA DA FORT!
ltua da OresfM u. 3.
O abaixo asaignado lendo ol a da pre-
sidencia e satisfeiio as outras exigencia* da lei,
avisa ao respeitavd publico qae ter:V# sempre
venda no seu estabuleeimciUo bilh lole-
riaa do Rio de Janeiro, eujus premios sarao pagos
promptamento vista das- Uts cas o descont
tancnte da lei. .
Precos :Inteiros.. 24*000
Meios... 12*000
Quartoe. 6*000
E em quantiddc piafor de 100*000 na razio
de 22*000 por biltiete.
Manoel Martins Fitua.
~AOS20:000400
CASA FELIZ, ARCO DA CONCERNO N. t.
Os abaixo assignados tendo-so habilitado na for-
ma das leis tem exposto venda os seus felizes
liilbetes das loteras do Rio de Janeiro, na casa
cima aonde se pagaras as sorles que sahirem
nos mesraos biUieies eotn o dssconlo da lei so-
raente.
Bilhetes inteiros. 2i*0C0
Meios......12*000
Quarlos.....6*000
E de 100* para cima a 22* o bilhete.
Figueiredo & Leitc.

3=
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leitc sen filho : a
iraveaM do Veras b. 15, 1" andar. Nao se olha
a preco.__________________'______________
Ensino particular de preparatorios., tanto na
cidade como fura della.
O bacharel Aoserieo Fernandas Trigo de Lou-
reiro, professor particular de in-lrnccao secunda-
ria, leeciona em casa de sua residencia, roa da
Saudade n. 27, e por casas particulares, tanto na
cidad como fra della, at onde houver trajelo
pelas vias forreas, um curso completo de instruc
rio secundaria, constante das seaniatos disciplinas
preparatorias: anatvse pailosopbica da grmmatlca
nacional, as liugoas latina, franceza etogieza, rlie-
urica c potica, geogrtphia e historia, acthmeiica
e ge imetria, philosopb* racional e moral; para o
que pode ser procurado na dita casa de sua resi-
dencia, das i* horas da manhaa ao meio *a, o>das
.1 as 5 da urde, nos dias uteis ; o nos domingos e
Jias santos a qualquer hora do dia. Outro sim,
acJia-se disposto o mesm, professor a mudar a
sua residencia para qiulquer engenlio ou tafeada
rural, fra desta capital, qu utesmo fra da pro-
duca, afim de exercerahi a sua prolissao, son as
cond roes que para este fin se eonveneionarom.
AUGUSTO PORTO & C.
11-.RTJA DO QUEIffi D0--H
Tendo chegado ltimamente ao sea e-tabelecimento grande variedade de fa-
endas de gosto as poem dsposlco de seus numerosos freguezes pelos-mais mdicos
presos possiveis, sendo:
Bournous do cachemira brancos e de cores, o que ha de mais elegante para
hombros de senhora.
Nvos" gostos de manteletes justos ao corpo denominado silphides, sirennes,
(Mintales de renda preta de soalines, o que ha de mais elegante para urna moca.
Basquines de guipure prcto, novo gxsto, enditados desetm de cores. Vesti-
dos de blond cora manta e ca pella para noivas. Fronhas e toalhas decambraia de linho
bordadas. Cortinados bordados para camas e para janelas de diversas qualidades:
colxas de seda e de 13a e de seda para camas de noivos.
Epingl, lindo gorgurao de ISa e seda de cores, muito elegante fazenda para
um lindo vestido. Sedas de cores e pretas, gorgurao de seda branco e de cores com
listas assetinadas, panos, easemirai e murtas outras fazendas cujos precos sao em geral
muite mdicos. Grande soriimento de camisas para homem, tanto lisas como bordadas
e de cores.
Continuara sempre a ter grande variedade de tapetes para sof, para cama e
para pianno, porcSo de tapetes em pecas para alcatifar salees, e grande quantidade de
Esteiras da ludia para forrar salas.
O attvogado
Alfonso de Albuquerqne Mello mudou o seu es-
criptorio para a ra das Cruzcs n. 37, defronte da
'typographia do Diario.
Attenco.
No boceo da Carvallo n. I, frguezia de S. Jos,
precisa-se de um caixeiro que lenha platica de
taberna.________________________________
Notas das caixas (ilutes do banco do Brasil.
:rocam-se com mdico descont, na loja de Manoel
Soares Pinheiro, praca da Inde|)endencia n. it.
Madama Adouc tem a honra de par-
ticipar ao espeitavol publico, aiuajite dos
nossos theatros rymmi ultimo vapor da Europa, sahidas de baille
e bronas do ultimo goslo; ra do Imperador
n. 3 t" andar, e que vende -por barato
preco. ______ l' *]________
Precisa-se de urna ama de niela idade e de
conduela para andar com meninos e engom-
mar para pouca familia : na ra da Cajeta n. 10,
ou ua Capunga porto do Jacobina n. 48.
Oucm qnizer alugar o 2o andar do sobrado n. i
da roa di Bedcie do Reeife, o ipial se aelia pre-
sentemente pintado, e esteirado e forrado a pa|iel,
todo e:n perfeito estado : podo ilirigir-sc ao es-
eriptono da eonipanhia Pernainbucan Assetnblda n. 12, que abi achara com quein tratar
O l)r. Antonio da Cunha Figueiredo, px-t-
gario geral da diocese de Pernanibnco, pantigo al-
vogado nos auditorios do Recite, liavendo CbgadO
la Europa restabelecido de seus incommodos, tem
da novo aberto scu .-crintom de advygat'ia na
roa la Imperador n. 57, eniradn nelo os ida
Nevoinbro. o se |roifi<* exereer o mini|tePio da Sua
prolissao do advogalo no Mtificelcsiastieo, no ei-
vel, no comniercial. e no adniinistroeivo, para o
-jue ser encontrado das 10 horas fla manliaa as .'I
da tarde, cin todos os dia nteis nM dito escripto-
io, e fra Jes-as hons na Ponte de l'cha, resi-
dencia de seu mauo o conselbeiro Jos Rento da
Cunha Figueiredo.
Ama
Precisase de urna ama para casa do poaca fa-
milia : na ra da Palma n. 15.
RAZAR M MM
Os abaixo assignados, proptietarios deste
eslabetecknenk), dcclaram ao respcitavcl
publico e com especialidade a seus nume-
rosos Ireguezes, que desta data em diente
as mercedorias sero vendidas a prero ftxo,
e mdico. Isto resolveram os mesmos pro-
pietarios em conseqnencia de reiterados
pedidos de muitas pessoas por ser este
syslema de vender o que mais garanta c
lonianca inspira ao comprador,
As vendas em grosso. serao feitas com
os abatimentos na razo segukite :
Compras de 104 a 1003 descont 5%
de 100* a 500 > 10%
de 5004 para cima 15o"
Pagamento realiasado no mesmo mez de
ompra.
Os proprietarios doBAZAR DA MODA,
observara, mais que, recebendo todas as
raercadorias de conta propria, olerecem
a quem comprar todas as vantajosas condt-
\ft&s das casas importadoras.
O estabelecimunto conserva-se aberto
todos os dias uteis das G horas da manhaa
s 8 horas da noite.
Reeife, i de agosto de 1809.
Jos de Souza Soares & C.
COSTURA E MODISTA
LECOMTE
Com loja na ra da Imperatriz n. 7.
Tem a honra de partecipar ao rcspeilavel publico e em particular ;'i seus fregue-
zes, que, pelas relaces que acaba de encelar com algumascostureirasc modistas das mais
afamadas de l'nris, quo todas os mezes Ihc tnandam figurinos, de vestidos, man-
teletes e chapeos quu esto no maior gosto -e mais modernos, se acha habilita-
da para fazer vestidos para pusseio e visitas, bailes e casamento. As senhoras que
a honrarem com a sua freguezta, nao deixard de ser satisfeitas, tanto pelo bom gosto, como
pela baraleza dos precos e pioraptidio na entrega das encommendas tambem tem bo-
lates enfeitcs muito modernos o de todasas cores. Fazem-se chapeos de todas as qualidades
tanto df. fil como de palha.
COMPAWfflA PERHAMBGAHA
DE
OOSTREIRA.
Cose-se costuras de alfaiate a moda fran-
coza, por preco commodo, na ra Augusta
n .112, e d-se flanea sobre as mesmas.
COXMEjLIIO DE llIltJBC^ Vil
Os Srs. Saunders Brothers k C, Tasso Irmos,
Luiz Antonio de Siqueira.
0 SR. F. F. BOGES.
Bestando anda emitlir algumas accles desta companhia, da quantia nominal de
2005000 cada urna, das quaes s se aceitam em virtude da lei, 20 /o. ou 40^000 por
cada aeco; convd;-se pelo presente ao publico em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessados no commerco, que queiram dar emprego seguro aos seos
capitaes, disponiveis, a subscrever o numero de accSes que Ihes approuver.
Algumas destas accSes j tem sid5 tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
do na presente occasiao (conhecdamente a melhor), empregarem o dinheiro de que
poderem dispijr em objectos de valor real, como-vapores, predios etc., que Ibes garan-
tam seus capitaes.
A companhia possue hoje JO vapores, 6 nteramente novos, e destej o ultimo esti
a chegar de Inglaterra, onde foi construido expressamente para ella.
Alm disso est edificando vastos armazens, no terreno pue possae no largo d'Aft-
Miguel Goncalves Rodrigues Franca, filho de
Manoel Goncalves Rodrigues, vende a herancaque
era urna quinta Ihe dnixoa na ilha de S. Miguel
seu av paterno Joao Goncalves Rodrigues : a tra-
tar na ra do Crespo n. 18, i" andar.
Xarope de fedegoso
de Pnrto
E' de urna efficacia verdaderamente ma-
ravilhosa como calmante do systcma nervoso
e apphcado contra a parlisis, astbma,
tosse convulsa ou coqueluche, tos-e recen-
tes ou antigs, suffocacoes, catharros,
bronebicos^etc, e em geral contra todos
os sofrimentos das vias respiratorias, e
na phtisica pulmonar, sua virlnde contra
o ttano ou espasmos, e convulsoes in-
contestavel e ninguera ha que a desconhe-
ca. Ba Larga do Bosario n. 10, Pernam-
buco.
MliANCA O
Albino Baptista da Rocha participa
a todos ossc$ frpguezesqaemudou-
se com a sua oflicina da pra^a da
Independencia n. 12 para a ra das
Cruzes n. 23; previne, portanto, a
todos os amigos e freguezes que se
achara em casa a qualquer hora
do dia, para executar todo e qualquer concert
qae de sua arte aiigir noajam, tendente a sua
prolissao ; o em sua falta acharad com quem
tratar. ^_______
Obstrucco
Do figiido e do ba^o
Os preparados de JBUBEBA (vinho,
xarope, punas, oleo, tmplnstro e tintura)
sao efficazes contra a obstrucco do figado
e do baco.a ictericia, ahydropisia, as febres
intermittemes e durezas, os desarranjos do
estomago, as faltas de sangue e de mens-
truacaoi o catharro da bexiga, etc.
Utnco deposito, -pharmacia de seu autor
de J. d'Almeida Pinto.
Ba do Bosario Larga n. 10 junto ao
quartel de polica
Precisa-sede urna ama boa cozinheira, e outra
que engorante bem, ierra ou eserava, e que tenha
boa conducta : na ruado Pires sobrado.. 27
Attencao
Na ra Istreita io Rosario n. 33 Io andar prepa-
Vam-se ricas bandejas de bolospara pasamentos, bi-
lese baptisados, por Brec,oniuiloeomniodo,cooi bolos
de differentes qualidades, boquets de Hores ai'ciaes
e naturaes proprios para enfeitcs de bolos e para
casamentes e para qualquer offerta com lilas bor-
dadas a ouro e leireiro agosto dos denos; as en-
commendas devem ser feitas dous dias antes,
enfeitam-se velas ricas por muito barato preco
para baptisados e enfeitcs de altares; faz-se ca-
pellas c renos para as tojas e flores para enfeites
de grojas ; prepara-se qualquer pncommenda,
para forn com toda a presteza, de rosas, palmas,
capellas, festoes e roseiras para enfeites de igreja
mais barato do que em outra qualquer parte e
com too> presteza faz-se pd-de-l, pndins e do-
ce, tudo enfeitado para presentes.
A ineieira do casal de Joao Henriquc da Sil-
va, pede aossenhores que tem predios edilicados
em terrenos do extincto vinculo da Conceico dos
Coqueiros, quer no bairro da lia-Vista, quer no
de Santo Antonio, a hondade de os mandar satis-
fazer a seu filho Jos llenriques, que se acha por
ella encaro-gado de os receber, na ra estreita do
Rosario n. 2 primeiro andar, das 10 horas as 3 da
arde. E com c-peeialidade pedo aos Srs. procura-
dores das irmandades da Conceico de Bcberibe,
Sant'Anna, Rosarlo o S. Goncalo da Boa-vista, a
quem j so ten dirigid cartas por intcrmoilio dos
mquiliuos que oceupam os predios das referidas
iriLandade. ft'in como a quem tem dircito as ca-
sas deixadas pelo fallecido Fr. PavSo, do convento
do Carmo, vir pagar ignxIntente os foros que es-
tes predios estao devendo ; o se algnma dnvida os
mesmos senhores liverem em seus predies seren
ou uo foreiros, poderlo ir tira-la a vista dos do-
cumentos- f cscriptiiras. pflfs, j se tem dado por
veaes se venderem predios com chao proprio e
elles seren foreiros.
r
m
Dr. Manool Enedino RegoValenca, me-
i dico, ra da Camba do Carmo n 21.
Precisa-se fallar com urgencia a s
Srs. Joo Apolonio Cavalcante e Antonio
Fernandes de Almcida ; na ra da Cadea
do nerife n. 53, armazm de molhados.
Attenpao
Alegase uma preta qnitandeira : a tratar
! ir n. 47.
Attenoio
Ca pessea com as habititaefies precisas para
(i laguer casa do commerco, deseja ser emprega-
lanto nesta eidado como fra della : a U-atar
________________
das de escra\ > residencia da-"
Hortas o. 9* para a ra da Paa 34, (mar
ezes o poJerao procurar para a meso oeco-
payo. Recebe escravos em commissao, e promeUe
"-jTompt venda.
QUINIUM LABARRAQUE
APPROVADO PELA ACADEMIA 01 MEDICINA DE PAR
0 Qaimaai Labarraqtee, eminentemente tnico e febrfugo deve ser
preferido tddas as ovtras preparacfes de quina.
Os vinlios de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza en principios acthos extremamente
variavet; parte disso, em ra<8 de sen rrtddo de prparaclo, estes vinhos con-
tem apenas vestigios de principios activos, e em propor$oes sempre variaveis.
O Qnialura I-abarraque, appVovadO pela Academia de medicinaj con.
stitue pela contrario um medicamento de composicao determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
Qoiaatm Labarraqa* prescripto con grande osito as pessoas iracas,
delibltadas, soja por diversas causas d'esgotamnto, seja por- antigs moles
aos adultos fatigados por uma rpida crescenca, s meninas qui- tem difli.
n se formar e desenvolver^ s mulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou docnca.
No cazo de chlorosis, anemia, cCres plidas, este vinho um poderos/
auxiliar dos ferroginosos. Tomado junto, por cxenplo, cura- u pilulu de
Yixet, produz effeftos maravilhosos, pela sua rpida aeco.
Depoeito em Paria, L. FRERE, 19, roe Jacob
RhJmem, DPOMCHELLE; CHEY0L6T. Pemambuco, MAUREB et O
Tobia? Pieiri ag'adece cordialmcute a todas a
pessoas de sua amisadea maneira por que sempre
o tralaram durante sua estada na Europa. Outro
si ni declara que contina a dar licies de piano e
canta, tanto em casas pai ticulares como em sua
residencia,.parao que espera a protecgo de todos
os pas de familias qae queiram se utilisar de seu
presumo, a ra do Imperador n. 19, 2" andar.
Novidade
A botica de C. Clao 4 C, ra da Imperatriz
n. 77, acaba de receber um completo soriimento
de somantes de hortalice, todas muito novas e por
commodo preco.
semblea.
Seus dividendos
tem sido ds 10 0/o ao anno nos ltimos
4 annos.
e perceberao o benefiai
As aeces que se emittirem gosam dos mesmos direitos,
dos mesmos dividendos que os antigos em proporcao da entrada.
Becebemse assignaturas no escriptorio da companhia no sea edificio ao caes da
Assembla n. 12.
DENTISTA 1 PARS
19Roa Nova19
F1IEDERICO (tilTIEU
iirurgio-dentsta, maito conhecido ha dez annos n'esta cidade, pela perfeicao dos sew
trabalbos, tem a honra de participar ao rcspeilavel publico que tendo feito i ir-.i ios iae-
Ihoramentos na sua casa, pode d'hora avante receber as senhoras no seu g;\ ;iete onde
icharo os comraodos precisos para familia.
Acha-se tambera na sua casa e na sua companhia, o seu sobrinho discpulo
J. IiROUX
o qual acaba de voltarde urna longa viagem a Europa, durante a qual pr. icoa coa
feliz successo as primeiras casas de Pariz e de Londres, offerecendo assim as memores
garantas do bom desempenho para tudo o que for relativo a prolissao ; por isso o
innunciante pede aos seus amigos e clientes que por acaso o nao encontraren no sets
gabkete, depositem no dito seu sobrinho a mesma confianca com que o tem bofirao
a dez annos.
Dentaduras por todos os systemas: a pressSo do ar e com molas de ouro, platina
vulcanite e um mteiramente novo n'esU cidade.
Cura radical dos dentes cariados.
Chumbagens (obturacoes) com ouro e com massas diversas, segundo os casos.
Bemedio para acalmar as dores de dentes.
Agua e pos dentrilicios fabricados pelo proprio annunciante, o que lhe permitte afian-
car sua boa qnalidade.
Escovas para denles, etc.
Perfeicao de trabalho e presos moderados.
/ iagens para fra mediante ajusto previo.
0 gabinete adia-se aberto das 8 horas da manhaa ateas 4 da tarde de todos ds
lias uteis.
lilil
11-Rua estreita do Eosaris-11
Este novo e modesto eslabelecmento, tendo aberto ao respetavel publico esta ele-
gante e bem fornecido hotel que situado n'uma posico inteiramente saudavel, e sen-
do consiantemente sombreado pelos doces zephyros da tarde, torna-se preferivel. qual-
quer outro d'este genero, as tres cousas mais necessarias ao genero racionadali-
mento do corpo, distracSo da alma, e socego de espirito.
No pavimento terreo uma casa de pasto muito prufusa, da piimeira ordam ; no
primeiro andar, sala da frente, um excellente bilhar de mogno, para divertraento. Sala
de traz um restaurante da primeira ordena Quanto ao agseio e bemfeitoria das comede-
rias, o delicado modo do pessoal do estabeleeimento, promptid3o e commodidade, s
ios illustres concorrentes dado fazer justiga.
Fornece comidas para fra, tanto por mez como avolsa. Todos os dias, Kte,
incontrar-se excellente sorvete, refrescos, caf, cha, bons vinhos Figueira, Porto, Bor-
leaux, tendo bons coinmodos para hospedagem, salao c quarto mobifiado no segn
do andar. t
t
Oh
NA
FLQB M BOA-VISTA
DE
3^
P5T
fe
Aiga-se
nma casa'com basiant9commof]o,na cidade nova
de Sanio Amaro : a tralar com Antonio Jo mes Jnior, em Santo Aniaro.
Aluga-se urna excellente casa terrea com
otao, ecommodos'para jrrsnfe f;ni!a, sita a ra
da Anrora. junto a ponte do SHrr ; trata-sc na ra
da KuadieaM h. :tk ________________
' Engortlni-se roupa tanto de homem como
de senhora, com perfeicao : na rua do Caldeireiro
* 16. _________________
AKf
Presisa-se de urna ama que compre e cozinhe,
para daee pesiee, o paga-se lien: na rea J
Oras n. 10, 2 andar.
d-
AJuga-se urna prela eserava que sabe lavar,
comprar, cozinhar e engommar : na rua Nova
n. 43.
^PAULOFERNKDESDEMELLOCIMARaES^
-^ SOB A D1BECCA0 DO MUITO HBIL ABTISTA M
9 ALFAIATE l'EDR 1
Nesta oflicina encontraro os respeitaveis freguezes um dos primeiros artistas
em alfaiate para bem poder satisfazer toda e qualquer obra, tanto no bom corte, como
do aperfeicoamento das mesmas.
Toraa-se desnecessario recommendar este artsL, pois que a sua thesoura jii e
bem conhecida, (e com grande especialidade era fardas) por muitas pessoas disnela
desta cidade .
Achar-se-hoiiguiinos de todos os mezes, pelo que o artista execata deban, de
todos os preeetos d'arte qualquer uma obra em face dos mesmos.
O mesmo estabeleeimento se acha munido do um completo soriimento de fa-
zendas, como sejam : casemirai de cor, ditas pretas, pannos pretos, ditos azues, hrius
de cor ditos brancos, seda para cohetes, merinos, etc. o mais fazendas propri*-;
oflicina. ^/vvk i,
O grande soriimento de roupas feitas que tem vende por menos 20 0/tJf
que em outra qualquer parte.
RUA DA IMPERATRIZ N. 48,
junto padaria franceza.
Com uiAiiu dos mmm
16RUA DA CRUZ-16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de diffflNB-
tefi qualidades, vinhos de superior qnalidade, cha llisson preto, e miudo, o melhor q*
se pode encontrar no mercado, amendoas confetadas, xaropes refrigerantes, doce -*
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, baHes, baptisados *.***
samentos, a saber:
Pecas de nougat. Pes-de-lot enfeitados.
Ditas.de p3o-de-lot. 08 ittem.
Ditas de tmara de ovos. Pratos de doce do ovos.
Ditas de caramlo. Tortas folhadas de crme e carne.
Bandeja com armago de assucar. Empadas.
- :



i
Diario de Periiambuco Quaita letra 18 de Agoslp de 1869.
______ ________ i
COMPRAS.
0 muzeo de joias
Naro do Caljug n. 5 rompra-su onwiprato
e pedras preciosa? |r precos mate vanHoso do
que em oui iarte
~ imi-l vmfm
, 3SSCRAYOS
LomjMMfc-st) o venileuito diariamente p.na lora
o dentro da pruvini'ia eseravos <'x>rcs e sexos, com tanto que sejain sadios: no
tereciro andar d > sobrado n. :J6, ra das Cruies,
reguozia de Santo Antonio.
COMPRA-SE
moedas de ouro e piala de lodos os valo-
res, ouro e prata em obras nulisadas, e
brilhantes e mais pedras preciosas : na 'o-
ja de ourives do arco da Conceico no Re-
cife.
JBCuiupra o cliuiubo velft : no arinatro da bo'a
amaivlla, no piulo da secretaria de polica.
Ouro e pitttft
Compram-se moedas de ouro e prata de todas
as qualidades, por honi preco : na raa da Cadeia
lo Hecife n. 58, loja do azulejo.
ATTENCAO
No armazem na ra das Cruzes n 25, comprain-
8oc vendem-se trastes iuiyos e usados.
Compra-se
com mais vaiWagoni calcado nacional, assim como
lambma se vendem preparo* para o mesmo calca-
do, isto mais barato do quo cm outra parle v na
ra da Cadeia n. 50. loja de miudeza-.
Attenpo.
Compra-se fariuha de mandioca da terra : a
tratar na praca do Orpo Santo n. jl, I" andar.*?
Caiupr.i-so ou alca-so urna casa com sitio
para pequea familia, cin quakiaer arrabalde per-
w da cidade, pruferiRdo-se lugares por mide pa*se
<;s trullos urbauos : a tratar na ra da Concordia
n.m________________________
Com inuito uaior vantagem compram-se
moedas de ouro c prata : na luja de joias do Co~
raeao do Ouro n. 2 I), ra do Cahup.
VIDAS.
Venii--se una machina de costura, patente,
anda nao servida, por menos do seu valor : na
ra do liaiigcl n.'.'.
Cal nova de
Lisboa
da
Vende Joaquini Js liamos, ra
*, l" andar.________________________
Veudese um siltiao com pouco u?o
tama ra Imperial n. 108.
Cruz n.
a tr-
Grande
de fazendas e roupas feilas
ra da Imperalriz n. %
porta larga,
toja
DE
i'AUKS
Neste eslablbcimento encontrar o res-
peitavel publico um bonito sortimento de
roupas o fazendas de ludas, as cualidades e
presos commodus, tem sempre um bonito
sortimento de casemiras de cores e pretas,
pauno fino de diversas qualidades, brim de
bonitas cores e brancos de boa qualidade,
cncarrega-se qualquer obra por medida e
preco muito comwodo.
ROUPAS FEIIAS
na loja da ra da Imperatriz n. 52, porla
larga, de Paredes Porto.
Tem neste estabelecimento um bonito
sortimento de*roupas feitas de diversas
qualidades e precos commodos, como sejam
paHtots de alpaca preta e de cores a 55,
555 O e 45; ditos de panno preto sacos a
05, 75 e 85; ditos de panno superior a
125, 145 e 165; ditos sobrecasacados de
dito dito a 185. 205 e 250; ditos de case-
mira de cor a 55, l5 e 10f5; calcas, colletes
e palitols de casemira muito lina de cor a
20 e 255; calcas de brim branco de cor de
tojas as qualidades de 25 a 05; ditas de
casemira preta e de cores de 45 at 125;
Golletes de todas as qualidades; ceroulas de
bramante a 1 ,-^500, 25000 e 25500; camisas
francezas de linho e ile glgodSo de todas as
qualidades c preco mais barato do que em
outra qualquer parle ; colramos, gravatas;
bonito sortimento de cltapos deso de alpa-
ca e de seda; neias inglezas a 65 a duzia;
el pecjincha nesto estabelecimento pelo
grande sortimento: todos os freguezes se
poderlo prover dos ps at a cabeca por
preco commodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, como sejam, chitas
baratas a 300, 120 e 360 rs. Madapolu
ino a 75, 85 e 105 a peca. Algodo (pe-
chincha) a 55500 a peca e Otilias qualida
les. Cambraia branca de todas as quali-
dades transparente e Victoria de 35500 a
8 a peca. Lanzinhas de bonitas cores, al-
pacas bonitas, selccia a peca com 28 metros
a 280000. Esguio o mais fino possivel a
25500 e 35 a vara, e outras muitas fazen-
das por preco commodo, que seria enfado-
nho mencionar, na loja do
LEO DA PORTALARGA
DE
Paredes Porto.
C cordeiro providente
Ra do Qnclinado n. 1.
tfovo e variado sortimento de perfumaras
tinas, e outros objoetos.
Alm do completo sortimento de perfu-
iiarias, de que efectivamente est provida a
oja do Cordeiro Previdnte, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
otavel pela variedado de objectos, superiori-
lade, qualidades e commodidades de pre-
;os; assim, pois, o Cordeiro Previdnte pede
i espera continuar a merecer a apreciaco
lo respeitavel publico em geral e de sua
joa freguezia em particular, nao so afas-
ando elle de sua bem conhecida mansido
) barateza. Em dita loja encontrarlo os
tpreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
bita verdadeira de Murray d Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
eza, todas dos mlhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentricia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservado do
tsseie da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
a outras qualidades.
Finos extractos inglczes, americanos c
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do finoeagradavel chei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo phtlocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
zata escomidos che:ros, em frascos dedilfe-
rentestnmanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de menkios.
Ditos ni ni t > tinos em caixinlia para barba.
Caixiuhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
las perftimarias, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papello igualmeate bonitas, tam-
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e degantes, com p de arroz
e booeca.
Especial p de arroz sem composico de
cheiro, e por isso o mais proprio para crian-
cas.
Opiata inglesa e franeexa para dentes.
Pos de camphora e outras difierentes
falidades tambem para dentes.
Torneo oriental de Kemp.
Alada mais coques.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos mojdes com filets de vidrilhos
e alguos d'cfles ornados de llores e fitas,
estao todos expostos apreciaclo de quem
os pretenda comprar.
GOLLINMAS E PNIIOS BORDADOS.
Obras do muito gosto e perfeico.
'irelias e Olas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficando a boa eacolha ao gosto do com-.
prador.
..unjmito
EM C0NTINAC40
A OINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DE
FJEIIX PEREIRA DA MliVi.
O piopr'teUrio deste grande eslabelecimento tendo sido o arrematante da
exmela loja denominada JXRDM DAS DAMS=i ra da Imperatriz n. 36, e nao
Ihe tendo sido possivel. na mesma loja, concluir a liquidacao da grande quanlidade de
fazendas que alli existiam, pelos poucos dias quo leve at entregar as chaves, vio-se
obrtgado a passar a maior parte dessas fazendas para o seu estabelecimento, o=PAVAO
onde o respeitavel puDlico encontrar um grande sortimento das mlhores fazendas de
Imlio, laa, algodlo e seda, que se Ihe vender muito mais barato do que em outra
'pia^uer parte, com o fim de apurar dinheiro, e as pessoas que negociam em pequea
escala, tanto da praca como do matto. nesta casa poderlo fazer seus sortimentos em
pequeas ou grandes porces, vendendo-se-lhes pelos precos que se compram, n s
casas inglezas; assim como as excellentissimas familias poderlo mandar buscar as amos-
tras de todas as fazendas, ou mandar-se-ha levar pelos caixeiros da mesma loja em suas
casas; o estabelecimento se acha constantemente aberto das 6 horas da manha s 9
da noite.
8.
*0 QttMAB
de aovidade-
i superioridas
A AGUIA BRANCA tem convido de que a abundancia de objectos
em seu constante e completo sorlimento, a boa escolha.no gosto del les,
de de qualidades, e a limitaco de seus precos, esto na op iitao do respeitavel publico
em geral, c na" de sua boa freguezia em particular y mas anda assim ella julga de seu
dever scienlificar a todos, da recepclo d aquellos objectos que esto alm do commuro,
como bem sejam
Kua dD Qn.Moiado
le* de mussf lina ate
oja u. 4i,
veiide-se ta-
tu di- panno a l.
Vende-so um:i taberna era inulto bom la-
'*r : a tratar na ra Nova n. 43.,
V
Vaiitagem
Vendc-se urna parle do sitio denomindo Bar-
balho, a inargem do Cipihsrihe, propria pan
planta da capim: quem pretender pode tratar
comoii) Paulo de Souia, ra Di reiia n. 23.
Vendu-sc um hoi de carrosa e uma vaccad
leit com-bezerru novo : nu pateo do l'a raizo, casa,
que foi cocheo* de carras fanebree, se dir min
vende.
Vemlise-UiB iiiulaln offidal de pedreiro, de
hlade deaujo.s bonita ligu/a, sem vicios era
achaques, e em prfeita sau'le : quem o pretender
diiija^se ra do Bom Jess das Crioalas n. 8,
que se dir quem seu senaof.
Feijdo a 80W
Vendem-se saceos com feijao branco e fradinlio
a 8^ o sacco de tamaiino regular : na trapiche
Bario do Livrameuto, rto Porte do JAattas.
RuadoQwimadon, 49 c 57 foja
de miudezas de Jos de Azeve-
d Mata e Stlva conkecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando ludo quanto tem emseu
eslabelecimento para acabar e fazer novo
sortimento, por isso queiramvir ou mandar
ver o que bom e barato.
Caixas de linhas do gaz com
SOnovellos a :iOO
Latas com superior bauha a
120, 200 e..... iOO
Frascos de oleo babosa muito
lino a. ..... iOO
Duzias de meias (inglezas)
muito boas a i-OOC
Garrafas com agua florida ver-
dadeira ...... l-?206
Garrafas cora agua'divina dame-
Ihor qualidade 1 >OO
Caixas com 12 frascos de cheiros
proprio para miraos -J>j0f>
Dita com|6 frascos muito finos 800
Oleo baboza muito fino que s
a vista ...... 500
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ...... 240
Caixas de p de arroz milito
superior a..... COO
Pecas de babadinho com 10
varas ...... fiOO
Pecas de fita de cs qualquer
largura ..... vjO?
Escovas para unhas muito li-
nas ...... --,500
Escovas para dentes fazenda
muito fina ..... 240,
Pulceiras de contas de cores
para meninos 200
faixas de linha branca do gaz
com 30 novellos ;600
Pecas de tranca lisa de todas
as cores ..... 040
Resmas de papel pautado muito
fino ...... 4*000,
Pares de bot5es para punhos
muito bonito .... jWO
Libras de 15a pa' a bordados de
de todas >s cores 8,?000
Pentes com costas de metal
muito finos 320
Novellos de linha muito grande
para croxs 320
Duzia de linha froxa para bor-
dado ...... 480
Grosas de botoes mdreperola
muito fino ..... $00
Sabonetc muito finos GO, 120,
160, 240 e..... 320
Peca de fita de 13a todas as
cores ...... $590
Espelhos domados para parede
lOOO e..... 10500
Espelhos de Jacaranda muito
fino ...... 2000
Pecas de trancas brancas e de
cfes de caracol 060
Pares de meias croas para me-
niftQS: ...... 3g0
Caivete muito lino com 4 fo-
lhas -...... IJ500
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos i
Explendido sortimento de
roupas feitas
NA LOJA DO PAVAO RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das mlhores roupas,
sendo calcas palitots e colotes de casemira,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, bros, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tido vontade do freguez, e nao sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodao e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lho vender mais barato do que em
outra qualquer parie. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
Ao* dez mil eovados de cassas
fraueezas
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300 rs.
Vende-se na loja do Pavao ra da Im-
peratriz n. 60 uma grande quantidade de
mil covados das mlhores casas francezas
para vestidos, tendo padrees airados e grad-
os, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propriamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padroos
serem muito bonitos, slo todos iixos e seria
fazenda para muiio mais dinheiro, mas re-
talha-se a 300 rs. o covado.
Espartilhos a .'5*000 ua loja de
Pavo
Vende-se uma grande porco de esparti-
lhos modernos com o competente cordo,
tendo sortimento de todos os tamaitos, e
vendem-se a 3$ cada um.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 1800
Chegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60, uma grande porco de
pecas de braitante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da, fazenda o cumpri-
mento de um lencol, o qual se faz com um
metro e uma quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de I800 'ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicacoes para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
Alpacas brilhantes
a 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavo um ele-
gante sortimento das mais lindas alpacas
brilhantes com as mais delicadas cores, e
com os mais bonitos lavradinhos a imitaco
de seda, as delicadas cores que exstem
neste bello sortimento encontra-se o bonito
Bisiuak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf,
etc. Vende-se esta bella fazenda pelo ba-
ratsimo preco de 610 rs. o covado por se
ter reeebido em direitura uma grande par-
tida superior a dez mil covados, seno
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
c armazem do Pavao, ra da Imperatriz
n. 60 de Feliz Pereira da Silva.
POUPELINAS A 500 RS. O COVADO.
Na loja do Pavao, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou 13azinhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, cem as mais modernas e bo-
nitas cores ; padros com listrinbas miudi-
nhas, que se vendem pelo barato preco de
500 rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na loja de Feln Perora da Sit
va, na rua,da Imperatriz n. 60.
brecasacos de panno pretu, sendo
forte de valido do, PaySq. aimuit0 nem acabada pelos baratos precos


D
ALTA NOVIDADE
EM POUPELINAS OU GORGURAO DE LINHO
SEDA.
Pelo ultimo vapor chegou para a loja do
Pavo um elegante sortimento das mais
bellas poupelinas ou gorguroes de linho o
seda, com os mais delicados padroes que
se pode imaginar, assim como uma grande
porco de cortes da mesma fazenda, temi
de todas as cores e garantindo-se quo neste
genero nao ha nada mais bonito nem mais
proprio para vestidos, e vende-se por pre-
co muito razoavel na loja de Flix Pereira
da Silva, ra da Imperatriz n. 60.
CELEZIAS ....
PANNO DE LINHO
ATOALHADO
Vendem-se as mais finas celezias de linho
com 25 varas cada peca, sendo mais finas
ainda que os mais linos esguies que tm
vindo ao mercado, a 4o, 55, 60000 e
7u000, tambem se vende em varas as
mesmas celezias, sendo preciso; assim co-
mo, pannos de linho do Porto para lences
com perlo de 4 palmos de largura a 700,
800 e 15000 a vara, sendo em peca tam-
bem se faz alguraa equidade ; bramantes
para lences com 10 palmos de largura a
I 800 e 2500 o metro, e de linho muito
superior a 3200 e 3500!
Atoalhado adamascado com 8 palmos de
largura a 2100, 3 e 3500 o metro, e
outras muitas fazendas brancas quo se ven-
dem muito mais barato do que em outra
qualquer parte, com o lim nico de apurar
dinheiro.
CHITAS
MADAPOLO
. ALGODAOSINHO
Vendem-se superiores chitas escuras e
claras pelo barato preco de 280, 320 e 360
rs. F as percallas a 320 e 360 rg.
Pecas de algodaosinho de todas as lar-
guras e qualidades. Pecas de madapolao
dos mais baratos at os mais finos; assim
como, superior algodaosinho enfestado para
lences, toalhas, tanto liso como trancado:
todas e^as fazendas se vendem mais barato
do que em outra qualquer -parte, para apu-
rar dinheiro.
PECHINCHA DO PAVAO PARA ESCRAVOS
A 200 RS.
Vende-se uma grande porco de esta-
menha mesclada, propra para vestidos de
escravas, camisas e calcas para moleques,
sendo uma fazenda escura trancada e muito
encorpada, pelo barato preco de 200 rs.
o covado, fazenda que sempre se vendeu
por muito mais dinheiro.
ROUPA
EM LIQUIDACAO NA LOJA DO PAVO
Vende-se uma grande, porcaq de roupas
para homens, sendo grande quantidade de
calcas do brim, castor, casemira e meia
casemira, de todos os precos e cores. Pa-
litots de alpaca, brim, casemira, meia ca-
simira e panno fino. Golletes de todas as
qualidades. Camisas de linh > e algodo.
Ceroulas e outros muitos artigos, por preco
muito em coala.
Casemiras da moda
NA
LOJA DO PiVlO
Cbegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras "para eal-
cas, paletots ecoletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e afianca-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zer qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quiuhentos palitots
a 18$ e 20#GOO.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, veuilem-se uma grande porco de pa-
litots sobrecasacados, e propriamente so-
obra
Bonitas caixinhas de madeiras envernisa-
das, contendo navalhas e os mais necessarios
para viagem, servindo ellas de carbura
juando aberlas
Outras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras marhetadas, com thesouras c os
mais necessarios dourados e de mdrepe-
rola para costina, obras de apurado gosto
e perfeico, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algumas com mus a.
Estoje.s ou carteiras de ce uro com nava-
lhas, e os mais necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARFIM
Para unhas. denles, cabello e roupa.
Outras de balea com raachetados de m-
dreperola para os mesmos ins.
OBRAS DE MDREPEROLA
Leqties, escovas para dentes, caetas,
didaes, brincos, alfinetes etc. etc.
Ricas capel'as com veos para noivas.
Cintos de brim, com elstico para se-
nhoras.
Volts de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras igualmente bonitas, e com pin-
gentes para o pescoco.
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin doursdo.
Botoes com ancora, e P. II. para fardas
e colletes.
Abotoaduras d'aventurine com o p de
prata dourada, para colletes, cada um 5.
Botoes de cristal, encastoados em prata,
para punhos, i o par.
Camisas de flaneila para homem, a me-
Ihor qualidade que tem vindo a este mer-
cado.
Meias de la para homens, senhoras e
creancas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para
quein soflie de inchaco as pernas.
Pannos de crochet para cadeiras.
Novo soi tmenlo de toalhas de laliyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de gnipui, braneo e
prelo.
Fil pntd, de seda, rom salpicos.
Pequeos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, (te.
Bonitos passarinhos de metal pratead-
para segurar costuras, leudo iilmofadinh,:-,
de velludo para agulhas e alllnetes.
Thesouras de duas, lies, qualio e cnso
pernas para irisar babadnhos.
AGULHAS NON-PLUSL'LTRA
Tal a qualidade dessas agulhas, que
mereceu ao fabricante o pomposo titulo de
Non-plusiiltra, merece a Aguia Brama 18
honras d'um annuncfo, e sem duvida me-
recer das inteligentes senhoras, a devida
estima por sua apreciavel qualidade.
Al agura nada se linha visto de to bom
em tal genero, e anda assim casia ea: i
papel apens 200 rs.
Provavelmente d'aqu a pouco abundarla
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdadeiras continuaio a
vir especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus ncr
mes e qualidades a intnidade d objectos
que constantPin-inte se achara venda m
loja da Aguia Branca, seria seno impossi-
vel ao menos infadonho por sso ella con-
fia na constancia de sua boa e anliga fre-
quezia. e pede aos que de novo queirarn
reconhecer a commodidade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nao se
esqaecam de comparecer loja d'Agta
Branca ra do Queimado n. 8.
iirau wu ti
NO
N. 23Largo do Terpo.N. 23.
SIMAO DOS SANTOS ft
Os proprietarios deste bem sortido armazem de secco e moldados, parlecipan
aos seus numerosos freguezes, tanto desta praca, como do matto e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que leem um grande e vantajoso sortimento de diversas merca-
dorias e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a retalho, por
menos preco do.que em outr qualquer parte, por ser maior parte destas mercadorias
compradas por conta propra, por isso quem comprar al a quanta de 1005, ter cinco
por cento pelo seu prompto pagamento garantindo-se qualquer genero sabido deste
armazem.
GAZ AMERICANO 9 a lata, a iOO rs.
a garrafa e 60 rs. o litro.
VINHO VERDADEIRO F1GUEIRA 560 e
040 rs. a garrafa, a 44500 e i800 a cana-
da, a 720 e 040 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das mlhores marcas,
400, 4M) e 500 rs. a garrafa, a 3" e
35500 a caada, 600 e 640 rs. o litro.
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 7 a caada, e I340 o litro-
VINHO BRANCO DE LISBOA a 600 rs.
a garrafa, 4500 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 220,
15800 e :400 a caada, 360 e 480 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR I440 e
15280 a libra, 3I0 e 25800 o kilo-
620 rs. o kilogrammo, em porco ha al -
Omento.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a 15 e 1.)400 a lata.
VELLAS DE ESPARMACETE 7O rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PHOSPHOROS DO GAZ E DE SEGl-
RANCA. 280, 400 e 560 rs. o masso,
35200 e 65500 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACHINHAs
DE MUITOS TAMANUOS 3 500, 55500
e I a libra.
GOMMA DE MILIIO AMERICANA 400 rs
o masso de uma libra, e em caixa ha abe-
tnenlo.
BATATAS NOVAS DE LISBOA IOO r;.
a libra, em caixa faz-se abatimento.
SER VEJA INGLEZA MARCA II 5<'
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BA8S, VERDADEIRA IHLERSd
| BELL, 800 rs. a garrafa e 95 a duzia.
a 4
Vttdem-se hoottos cortes decambraja %
tarlafcna. ricamente bordados a la," pelo
preco- da.6,
por estafe,um oo,i'-n maclmcadod
s finissimos'cp:i. sed*^.4L
impomo. os taais m nos cortes d#
poil.de che veo, com duas saas, sendo fa-
zenda chegada^pelo' ultimo vapi, cada um
em sua caixinha com o competente igarino,
a lp5; finissimps crt-'S de cambraia brin-
ca, ricamen'e bordados, que at podem
servir para noiva, a 2000, e outros mni-
toscorte3 de difierentes fazendas que se
liquidam baratas na loja do Pavo.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se uma grande porco de cera de
carnauba em sacaos por prego mais .barato
dorfjue cm outra qualquer: na loja do
Pava ra da Imperatriz n. 50. De ftdix
Pereira da Silva.
de 185, sendo forrados de alpaca, e de
205 forrados de seda ; esta fazenda a nao
se ter feito uma grande compra, sera
para muito mais dinheiro, porm liquida-se
esta pechincha pelos precos cima.
Cortinados
Para camas e janells.
Vende-se um grande sortimento aos m-
lhores e majonfl/i cortinados .bordados pro-
prios para camas o para janellaJ, que se ven-
dem a 125000 rs. cada par at 255000 rs,
isto na ra, da Imperatriz fi. 60, de Flix
Pereira da Silva.
AS CAMBRAIAS, DO PAVO
Vendem-se fluissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de 'largura, pelos
precos de 5500 at 105000 a peca, assim
como nissimos1 organdy^ branco liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente ar 15000, a vara, na loia do
Pavo m da Itperatri n;. 40, de Tem Pe-
reira da Sirva.
DEM FRANCEZA 960 900 e 850 rs. i
a libra, e 25100, l980 e 15870 o kilo-!
8raiDEM PBA TEMPERO 640 rs a li V,?IU0 APORTO ENGARRAFADO DE
bra l1\00 o kilog7ammo em porjo se g!PSAS "AfC*""** **. Ie
fai abatimento 800rs. a ganara.
BANHA DE "TORCO DE BALTIMOOR Jgft DJ H1LAN,)A E ^R~
720 rs. a libra, t 15570 o kilogrammo, em GfEZA 7;> e 0;>a asqucira- e jt' rs. i
PARR1 %0 tSSSS&O E DA INDIA ^DE LARANJA DOCE ARMATE,
120 e 140 rs. a libra, 260 e 300 rs. o ki- a \ilgtVm^MmM
logrammo e 3S800 a arrn|)a. 'o*05K2S 2^IVLRSOb VI0HLS'
ALPISTA 240 rs. a libra e 520 rs. o <> f5^0 e mo0> m caixa faz"se 8*
logrammo. e65 por lkilogrammos. TT'nP IKBni tnn
GAF EM GRAO 6-> e 65500 a arroba, 10L^0 DE LISBOA a 400 rs J i
200 e 2-40 rs. a libra, 440 e 520 rs. o bra; .e 88y rs- kilogrammo, e ll*>00 pa
kilogrammo. u kilogrammos.
SARAO MASSA 260 e. 200 rs. a libra, CHA FINO. GRADO E MIUDINHU
570 e 440 rs. o kilogrammo, em caixa ha mlhores que ha no mercado, 35 3
abatimento. 0 35200 a libra, 75080 e 65540 o klo-
MASSAS PARA SOPA, MACARRAO, TA- grammo.
UlUilN E ALETRIA, 800 rs. a libra e DEM PROPRIO PARA NEGOCIO 2570' .
L5750 d k logrammo. 3,5500, 25200 o 25 a libra, e 55450 o
SEVADINHA E SAF 280 rs. a'libra e 4$80 o kilogrammo.
Assim como ha outros muitos mais gneros, vinho em ancoretas, azitouas,
pssas, figos novos, charutos de diversas marcas, linguicas de Lisboa, marmelada. cob-
sfrvas gela de marmello, pcego, crvilhas, peixe em latas, sardinhas de Nantes,
vinho verde ongarrafado, pomada cancha, travo, ervadpce, cominho, pimenla. grandes
molhos de sebolla i 15500, finalmente muito mais gneros que enfandonho e
mencionados.
INJECTION BRO
Mirria
lea, lufalllve e rrearrvaiiva, bwlutj
tD. kaalafu* Haatati. Ha.
a-uuiai MWc*tMaaikuiu ditno. Ka3P
a tf). (M aaaat ie xituaoU.) Ptri, m m
11
RSP|iEfflT
& jJiC|j|0 cade? o*.-j.tua-ta -*
Eite admirarei
[l)i|uralio nao
coutememsimer-
rurio, iodo e
dcii ; un
so modifi-


v 4
*k



6
Diario de Pemambuco Quarta feira 18 de A de 1869.
____._______:___


K
GRANDE LIQ1IAC0
XA LOJi
DA
ARARA
Ra da Imperatriz. -
Alerta freguezes
que Arara vai cantar,
Para vender suas fazendas (baratas)
que muito ha de agradar.
72.
3. 45 RA DA CADEIA
DE
H. 45
0 proprielario (leste estabelecimento, lendo grande porco de fazendas
em
gftr, vai proceder urna liquidarlo em todas as fazendas" e ronpas l'eitas existentes no
flitabelecimonto, agora que occasto de quem tero pouco dinheiro poder se vestir de
b-ia fazenda ebaratissima como se poder ver no annuncio abaixo mencionado.
MADAPOLAO BARATO A 3^500.
Vawde-se pecas de madapolo enfestado
d> 12 jardas 3#500, dito de 25 jardas ou
3 metros Bf, 0,5, C$500, 7*90, 80000 e
95000.
CHITAS FRANCESAS A 280 rs.
BRAMANTE PARA LENCGES A 20.
Vonde-se bramante cono 10 palmos de
largura para lences, a 2 >. a vara.
PECAS DE ALGODO A W.
Veudenvse pecas do algodao muito en-
corpado 4->, ;>., 60800o 7 Vcndem-se chitas franccz.is para -csti-'C!o!er?ahos ccoatoiaicos a 3O a
das a 2*0, MQ rs. o covado, ditas escuras lnzia.
muito linas i 360 rs. o covado.
C'haliii muito liio a SOO rs.
Vende-se elialin para vestidos le senhora
800 rs. o covado.
PERCALES A 'M US. 0 COVADO.
'Vende-se percales muito finos para vts-
i.dos de senhora a 410 rs. o covado.
RHIhantiuas 44 rs.
Vende-se brilhantinas nu mursulinas de
cores para vestidos de se *mras 440 rs. o
covado, la/.inhas muito linas para vestidos
de senhora 400 rs. e OO rs. o covado,
ditas do quadrinhos 240 rs. o covado.
PJSCADO FRANCEZ A 300 RS. O COVADO
Vende-se riscado francez para vestido
de senhora 360 rs. o covado.
Lasiahas a 14 rs. o covado.
Vendem se Hasinlias para vestido de se-
Ohora a 2'.0, 280, 320 rs. o covado.
Cassas francezas a 280 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas 280 rs. o
covado. chitas francezas finas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales deinoiiuo *.$.
Vende-se chales de merino estampados
i 20 e 0300 cada um; para acabar.
CORTES DE IJlAS AREUTOS A 25400
Vende-se cortes de la para vestidos de
senhora. 5400 cada um.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestk>s
de senhora, 720 e 800 rs. o covado, di-
tas de listras 700 e 700 rs. o covado.
chitas prnssianas :*.
Vende-se chitas prussianas de listras de
cores muito bonitas a 300 rs. o covado.
CUITAS PARA COBER.TA A 320
Vende-se chitas incorpadas para coberta
5 320 rs. o covado.
Rales de SO a 30 arcos
14500.
Vende-se balees de 20 a 30 arcos
I500 cada um, balos moderaos brancos
ede coros >0.
Vende-se colerinhos econmicos a 320
a duzia, s se vende assim barato por ter
grande poiro.
CASEMIIUS DE CORES
Veiid.'-se cazeniirns de cores para calsa
e palito! U 20806 e 3-$ o covado,
tlgo'lo eafestado 1*.
Vende-se algodo enfestado proprio para
lences e toalhas, 10, a vara ou 900 rs. o
metro.
DRIM PARA CALCAS A 400 RS. O
COVADO.
Vende-se brim para cillas e palitots de
bomem e menino, 400 e 440 rs. o co-
vado, dito lizo a imlac3o de ganga a 360
o covado.
Algodo de listras a 900 rs.
o covado
Vende-se algodao de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
CORTES DE BRIM CASTOR A 640 RS.
Veiide-se cortes .de brim castor para
caifa de homem, a 040 e 800 rs. cada um.
CARTEIRA PARA VIAGEM A 1(5.
Vende-se carteiras para viagem i&
cada urna, cobertores de algodo 10300
cadaum.
Cobcrtas de chita lSOO
Vende se cobertas de chitas de cores
15800 9 24 cada ama.
ALGODAO TRANCADO DE EAS LARGURAS A
ttOO.
Vende-se algodo transado de doas lar-
guras, proprios para lences e toalhas para
mesa, so vende a 15200 o metro.
anta para gravata O rs.
Vende-se. mantas para gravata a 200 rs.
cada una, lencos de seda de flores, a 640
cada um.
ATOALHADO PARDO A 25500.
Vende-se atoalhado pardo para toalhas
de mesa 20500 a vara, r->alhas escuras
' 10, cada "na. Ra da Imperatriz loj;*
lda Arara n. 72.
SOB A DIRECCO DO MUITO HBIL ARTISTA
Laurtano, alfaiate.
Os propietarios deste novo estabelecimento, tendo experimentado a necessidade
urgente de ter na direccao de sua olieioa de roupas por medida, um artista perito, tem
contralado o Sr.Launano Jos de Barros para tal mister, convictos de que satisfar
com todo o capricho a vontade do freguez.
Tem o mesmo estabelecimento na boms^rtimernto de fazendas proprias para
roupas de homem, como sejam: casimira de cor, indos padrees, completo sortimento de
pannos Irnos, preto e de cor, casimira preta, grande sortimento de bros blancos c de
cores, merinos de diversas qualidades, bombazina, lindos cortes de gorgurao para collete,
gorguro Pekin, superior qualidade.
Os freguezes encontrado ainda um variado sortimento de roupa bita, camisas
inglezas, collannhos, ceroulas, grvalas pretas e de phantasia, meias para homens, sc-
nhoras, meninos e meninas, chapeos de sd para sol, colchas, bramante, atoalhado,
baloes de diversas crese modelos, cambraias, malas para viagem, e outros muitos ar-
tigos que a modicidade de seus precos incita a comprar.
A ra da Cadeia n. 45
11

45000
500
m^z^z
1 rs
O proprielario do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na ra da Impe-
ratriz n. 56, declara ao respeitavel publico que tendo grande deposito de fazendas em
ser, o desejando diminuir este grande deposito por meio de urna liquidado que lin-
dar no dia 15 ou 20 do corrate, por isso convida ao respeilavel publico a vir surtir-
se de boas fazendas, e por diminuto preco, a saber:
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas largas a 280,
320 e 300 rs. o covado.
ALGODAO ENFESTADO 1RANCADO A
10000.
Vende-se algodo enfestado trancado para
Ra do Quemado ns. 49 c 57
tojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Maia, est acabando
com as miudezas de seus estabe-
lec intentos por tsso queram apre-
ciar o que bom e barattssimo.
Pacas de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
1*500, 25, 35 e.....
Caixas de linha com 50 novellos
Pares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a......25000
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......15500
Duzias de meias cruas para ho -
mem a........35800
Tramoias do Porto fazenda boa
e pelo preco melbor 100 attos a 5200
Livros de misses abreviadas a 25000
Duzia de baralhos fraocezes mullo
finos a25MK>e..... 580C
Silabario portaguez com estam-
pas a ........
Gravatas de crese pretas muito
finas a ........
Cartees com clcheles de lato
fazenda fina a......
Abotuaduras de vidro para colete
fazenda fina a. .
Caixas com peona d'aco muito
fij>as a 320, 400, 500 e .
Cartees de tinta Alexaore que
tem 200 jardas a .
Carreteis de tata Alexaadre de
70at 200a......
Caixas com superiores obraas
de massa a......
Duzias de agulhas para machina
Libras de pregos Iranceaes di-
verso tamanho a. ..
Livros escripturado para rol de
roupa a........
Talheres para meninos muito
finos a. ,......
Caixas com papel amizade muito
fino a........
Caixas com 100 envelopes muito
finos a. *.....
Pentes volteados para meninas e
senhorasa.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a .
Tinteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. .
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha com 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Grozas de botes de louca muito
finos a......
Grande o rompido sortimento de machinas para
descarorar algudao de iiova invencao chegadas nl-
limamenle em direitara para a loja de. Manoel
Benlo de Oliveira Draga & C., na ra Dircil n.
53. Garante-so que a melhor |ualidade que Id
o prseme lem fiado ao mercado : adiau-c am
exposico aoj compradores.
Systema decimal.
GranOe e cmplelo sortimento de pesos kilo-
grammos de melhor comprehensao d* que tem
viudo at o presente, assim como marco? de latan
al meio gramojo pelo tiiesmo sttema, lmlan?as
de latao de forca de 5 a 20 kilugrammo, metros
de madoira e de lalao para medrr fazendas, aleni
de grande sortimento de miudezas e ferragei de
todas as qualidades, tudo por precos faz crdito : na roa Direila n. 53, kija de Maoael
Bento de Oliveira Braga & C.
lences a I >O00, dito liso enfestado a 900135000 o cuvado.
CHITAS PARA CORERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 320 rs. o
covado.
CASEMIRAS DE CORES A 25O0.
Venderse easemiras de cores a 25500 e
o metro.
CASSAS FR\NCEZAS A 2 O RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 240 e 280 rs. o covado.
MIDAPOLAO ENFESTADO A 35300.
Vendem-se pecas de madapolSo enfes-
tado a 35300, dito inglez de 24 jardas ou
22 metros a 55, 65, 75, 85, 95 e 105, a
peca.
LANZINHAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Vende-se lanzinhas para vestidos de se-
nhora a 200, 240, 320, 400 e 500 rs. o
covado.
RAREGE PARA VESTIDO A 500 RS.
Vende-se barege de listas para vestidos
a 500 e CO o covado.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5>-0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
e 720 rs. o covado propria para vestido de
senhora.
SEDAS DE CORES A 15-
Venda-se sedas de cores para vestidos de
senhora a 15 o covado.
i'ORCO DE RETALHOS.
Vende-se urna porclo de retamos de cas-
sas, de la e sedas e de outras fazendas
por muito barato preco.
A' eilps antes que se a'cabem.
CHALY DE CORES A 800 RS.
Vendase chaly de listas de seda a 800 rs.
o covado.
CHALES DE CASSA A 15.
Vende-se chales de cassa a 15, e de me-
rino a 25-
CORTES DE LA A 2#400 RS.
Vendem-se cortes de la de listra para
vestidos de senhora a 25400 rs. para aca-
bar.
ALGODO A PECA 45000.
Vende-se pecas de algodao a 45, M, 65
e 75 a peca. E muitas outras coasas que
seria enfadonbo menear.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 35000.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 35000, ditos de seda a 105 cada um.
RRIM DE CORES A 400 RS.
Vendo-se brim de cores para calcas de
homem p meninos a 400 rs. o covado.
Gangas para ealoa a 390 rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado.
MUSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs. o
covado. dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora
a 440 o covaao.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de cores a
320 o metro.
Lencos brancos a 25.
Vende-se lencos brancos a 25 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora a
500 rs.
Ditas de linho fino a 15000, para aca-
bar.
IGRANDE SORTIMENTO
DE ROl'PA FETTA DE TODAS A8 QUALIDADES.
Vende-se a roupa feita por menos 26 ou
30 por cento do que em ontra casa: por
isso os pretendentes poderSovir examinar
para ver a realidade do annMtie.
VelbuLna preta a 320rs. o covado,para
1*3liT
BALOES DE ARCOS A 15500.
Venden -se balees de 20 e 30 arcos a
15500 cada um, ditos modernos a 45.
RRIM HAMBURGO A 85000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo a 85, vem a ser mais barato do que
algodlesinho.
CORTINADOS A 145000,
Vende-se cortinados para cama a 145
para liqnidar. Ditos para janellas a 75.
Todas estas fazendas se vendem muito
barato na ra da Imperatriz n. 56.
5320
5500
5020.
55W
15000
5100
5100
5040
25O00
5240
5120
'5240
5700
5600
5320
5500
5320
5160
200
60
25500
LOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Rita do Crespo 11. 9
Os propietarios desle hein conliecido eslabele-
ciniento, alui dos maitos ofcjeotos que tinham ex-
postos a apreciacao d ies|>ntavcl publico, man-
daran) vir e acabam de reTOber pelo ultimo vapor
da Europa um completo e variado sortimento de
finas e mui delicadas especialidades, as quaes cs-
tao resolvidos a vender, como de scu costme,
por precos muilo baratinhos commodns para to-
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas de pellica, pretas, bran-
cas e de mui lindas cores.
Mui boas e bonitas gollinhas c punhos para se-
nhora, neste genero o que ha do mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para cabeeas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas c de cores com vidri-
Ihos e sem elles; esta fazenda o que- pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola,
marfim, sndalo e osso, sendo aquellos brancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as qnaes sempre se venderam por 30,5090
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20,
alm destas, temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algamas muito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India c
casto de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do roesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
quanlidade de oatras qualidades, como sejam, ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos cbicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas ih 1 a ti annos de idade.
Navallias cabo de niarlim e tartaruga para fazer
barba; sao muito boas,e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem asseguramss sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para cncher
labyrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tontos para o mesnio fim.
Grande e variado sortimento das melhores per-
fumarias e dos melhores c mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsocs, e
facilitam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, a fim de que nunca faltem no mercado,
eomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
es que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
Sara que sao applicados, se veuderao cora um mui
iminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dos cbjectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo.n. 7._______'_______
Fxli'iifiaiu carnis,
Esle producto alimenlacao para doentes.jnui
apropriada para criancas, e para as pescas saas,
indispensavel a todos,' porem principalmente aos
viajantes, que terao nelfe o recurso de poder
ter alimcntacao de carne froten inrorropttvel, e
que com faclidade seaprompta e se coudoi, por-
que n'um pequeo volme carregase alimentario
para muito lempo. Sobre!uA> chama-se a alteo-
?ao dos Srs. de engenho que encontrarao m EX-
TllACTUM CARNIS o recurso de alimentacao afra*
davel, hygienica charata praseos fmuloseseus
doentes.
Este producto fabricado prt'o processo do is-
tincto medico Dr. Ubatuba, no Rio-Grande do Snl,
que acaba de crear um deposite nesta cidade em
easade Jos Tictorimo de Ueziwoe Se C, ruda
Cada, escriptorio n. 52, Io anite*, veudeudo-se:
No deposito ra da Cada n. 52.
as pharmacias dos Srs.:
Manoel Alves Barbosa, mesma ra n. 61.
Joaquim de Alineida Pinto, ruti larga do Rusa-
rio n. 10.
Antonio Mara Marques Ferreira, praca da
Boa-vista n. lf.
N. B.As laftis que contem o txtraclo trazera
urna guia para sei uso.
COGNAC
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o coasummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. fast. roa do
commercio n. 32.__________________
Tabellas vermicitlas
M
Antonio Nones de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferive a todos os
conhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil applicacao-as cranlas.,
quasi sempre mais atacadas de t3o terrive)
e muitas vezes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e dragarla.
DB
Barthomeu A C.
34-Rna Larga do arlo34
16G
Machinas vapor de
forca de 3 e 4ca-
vallos.
Motores para 2 cavallos. ,
Arados americanos.
Machinas de facao e serrotes para desca-
rocar algodo.
Balanzas para armazem e balco.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de L'hit-
Geld.
Prendas para copiar cartas.
Fog2o americano patente.
FOLHA DE
FLANORES
da fabrica Derwent a 23|0OO I C ou 243300 sor-
lida : na ra da Cadeia n. 4.
Tinta rxa de Monteiro
Vende-se tinta r6xa de Monteiro para escrever :
ua loja de calcado do sobrado amarello na ra da
Cruz b. 21.
Petassa da Bussla
a mais nova no mercado, a preco razoavel : na
ra do Commercio n. 13, armazem de Manoel Tei-
xeira Basto.
Scbonete de atcatrdo. *
DE
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que to boa
acceitacSo tem merecido n'esta provincia
muito se recommenda para a cura certi
das impigens, sarnas, caspas e todas a>
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartbolomeu & C,
34ra larga do Bosario34.
CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no annazem amarello de Vicente Fer-
reira da Costa & Filho, defronte do arco da Con-
eeiciio. em barricas grandes.
MESTO PORTLAW
vindo no ultimo navio de Londres : em
casa de H. Oetti A C, ra do Commercio
n. 3.
Farinha de mandioca
de Ierra muito boa, tem para vender Maia & Lan-
delino, na travessa do Queimado n. 18 B.
HASSA e XAROFE
DECOOEINADEBERTHE!
Preconailos por todos os mdicos conlra os I
DEKLUXOS, CATHAIlROS, E TODAS AS|
IRIIITAC^OES DO PE1TO.
N. B. O Xarupe de Codnn qvt mereto u I
honra, alia bem rara entre ot iledicamenlu|
novos, de er registrado como um dot medica- J
mtntot ofliciaa do bnperio Franctt ditptusa j
quatquy elogio.
AVISO. Por calis da reprebensiul falsi-|
Acacio que tem suscitado o feliz resultado da
Xarope e massa de Berlli somos fiircados
lembrar queesicstnedicniueulos tajuslaiuenlej
conecituados s se ^^-v
vendem em eaixin- ^-y^^ J
has v frascos levando ^^\J? JiAff<*.
assiguatura em
frcule.
46, ftu det F.culct, t na Parnisrin Oenlrjl i
di'Kianra, 7, tue tt iotif, i i'a:\i, e em j
I lodosasi'lu.:.' as |kih ;>. csuyi Brazi!.
luim
PILUUESSsSSSCAUVIN
M, tola m4 SOuUioL Pirta.
EtU reciofo mrntl Tcgetal to eommodo
I toa* f ndsvel o remedio mis iifsllivel pirt des-
I trair M etlMC Iksldes, sssim eomo t kUU e a Ucof1d4es
Elle t eficaz oas gaurllls, okMroce,o
te,slhBBs,Ores,cUrra>s
|ttua e lUMMIIiamll.
1 O merecimento das Malas Camilo poda ren-
I mirto aestu pslarru : mcaukclecer ou tMi>r
I Blas ato f*iea nem raaratrao a* eomids aes
behhU;iBdoalaMia*ateaMaBi^MMf^
ellas tas ratea;* em dote asargaim i* Hto *>
I dallan.
Valaiirim. aarcr ot o.
POS DE ROG
Apfrovadot fel Academia imperial
de medicina de Pariz
m frasco do ros > ato, dissolrido
em "W garrafa d'agua. di urna limonada
agradatel, que purga rpidamente e de
um modo certo, tem causar a menor
irritacao como acontece com a maior
parle dos outros purgantes. Oa ato
atoar, sao inalterateis por isso empre-
gam-se fcilmente em riagem.
. .. I cm BioJirem), DtponekcIU; ChevUt.
Man j m dBUUMIICOi Harn k0.M a
BAZAR UNIVERSAL
SORa XoyaO
Caraeiro Vianna
Nst BAZAR encontra-se um comptoto
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por presos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposic^o servidos a electos papa alrao-
Co e jantar, salvas, bandejas, tabolifos, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala ecimademesa,
paredee portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianga, bor?os, cadei
ras Iongas para viagem, ditas do bataneo,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para eriangas, um
completo sortimento de eestinhas, oleados
para sala e nesa, tapetes para sala, quarto,
frente de sopha.janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrarlo
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar. __________^_
A NOVA ESPEAMP
21Ra do Queimado 8J
Advertencia!
A Nova Egper?nva, i ru* do Qneimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, e como se approxima o lem-
po em qufe tem de ser dado o bataneo, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
cado! ias pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes, c os que n5o forem venham ser fregue-
zes, em tempo to opportuno qnando i
NOVA ESPE11ANCA convida-os pecbincba-
rem, pois que para comprar-se caro, nlr-
falta aonde e a quem...
Elle quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle {correspondente deParis) quersenv
pre primar em nos remelier objectos de
gosto e perfeicao, e ella (toja da Nova Es-
peranca) quer sempre dividir com ses fre-
guezes o que de bom cqi^tanremente rece-
be, e por este hdar continuo (d'amboa) i
Nova Esperanca ra do Queimado n. 21.
alm do grande sortimento que j tinna.
acaba dereceber atis o seguate:
Bonitos broches-, pulceiras e- brincos e>
madreperola.
Papel e envelopes bordados- e mati-
sados.
Papis preprios para enfeitar bollo e
bandeijas.
Brincos pretos- com dourado (ultim>
"moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos galfes-, franjas e trancas da
seda e de la, para- enfeites de vestidos.
' Botoes de todas as-cores e moldes- novo
para o mesmo fim.
Trancas pretas comvid'rilhossendo com
pengentes-esem elle.
Botoes pretos com. vidl-iihos com pingen-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda-para senhora e me-
ninos.
Delicado leque de madreperula, mar-
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente; um completo sortimento de.
miudezas ra do Qwimado n. 2i, n>
Nova Esperanca.
Collares anodinos e&ectro-magnett
eos contra as cmvulges das
creansas.
N2o resta a menor dovida, de que muito
collares se vendem por ahi intitulados o
verdadeiros de Royer, e eis porqae muito*
pas de familias nao creem (comprando-oa)
noeflito prometlido, o que s pdem dar,
os verdadeirae ;. a Nova. Esperanca, por
que detesta a falsificacao principalmente na-
que respeita ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes collarei.
e garante aos pais de familias, que sao ot
verdadeiros dfe Royer, que a tantas crean-
ras tem salvado do tesrivel incommodo de
convulces, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca* ra do Queimadt
n. 21 compraran o-salva vida, para secta
filhinhos, antes que estes sejam. acommetti-
dos do terrivel mal, quando enrap ser di-
fficil alcancar-se o effeito desejado, embora.
sejam empregados os verdadeiros collares
de Royer.
^.VCERM/iity
iutvHc leit Se >'
/iKIANK/tltSc.
Vinho verde
A' ra do Livramento n. 6 contina haver para
vender por precos razoaveis, o melhor vinho verde
at hoje vindo a este mercado.
I'ASI ILIKS ASSUCABADAS
DO
DR. PATERSON
De bisnniih e magnezla.
Remedio por excellencia para combate7
a magreza, facilitar a digesto, fortificar
estomago etc.
nEPOsrro especial.
Pharmacia de Bartholomeu & C.
34------Ra larga do Rosario-----34.
Rap Princeza
DA IMPERIAL FABRICA DE VIEIRA CUMA-
RAES & COITO,
DO RIO DE JANEIRO.
Vende-se este exceljente rap no escrip-
torio de Joaquim Gerardo de Bastos, ra
do Vigario n. 16, Io andar._____________
MOLESTIAS el o PE1T0
HYPPHDSPHITOS
dO.DrGHURCHILL
XAflOPE de HYP0PH0SPHITO de SODA
XAROPEdeHYPOPHOSPHITOde CAL
P1LULAS deHYPOPHOSPHITO de QUININO
CHLOROSE ANEMIA
CORES PLIDAS
XAROPEdeHYPOPHQSPHITO deFEHRQ
PILULAS de HYPOPHOSPHITO de NIANBANESIA
TOSSE BRONCHITIS
OEFLUXOS ASTHMA
PiSTILHiS PECTORAES^-CHRCHIU
Eligir para os xtropet o frasea quadrado t em
iodos os productos assigtiatura do 0" CHR-
CHXIX, e o letreiro com a marca de fabrica da
rmirmt.clai'WAXtl,ii.ruaCastitiivtc. PARS
leg ai-vos myopes, e presbj-tas, j po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nao ha mais vistas curtas, nem caneadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e vaciado sortimento de>
oculos, lunetas, pince-nez, facw -main, loz-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfitri,
ac, bfalo, ncar, unicornio e melchior;
assim como binculos de urna a tres madan-
Cas para theatro, campoe marinha, da ulti-
ma invencao ; duquezas, vienezas de 6, & e
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes, da
Europa.
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAD
Remedio por excellencia para cura rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, tosses convulsivas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
NA
PHARMACIA E DROGARA
DB
Bartholomeu de C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
CHARUTOS
Os melhores charutos da exposicao e variedade
de outras qualidades, finos ; enconlra-se no hotel
Central de Francisco Garrido, ra larga do Rosa-
ro n. 37,1 andar, e ra estreita do Rosario n.
4 A. Vendem-so a retal ho e em grosso.
1'iMioinsmn
No armazem pintado de verde, sito a ra
do Caes 22 de Novembro n. 30, vende-se
superior madeira de pinbo da Suecia, com
3 polegadas de grossura, 9 de largura, e
14 ps de comprimento a 3f$0O0 cada urna:
taboas de forro a 80, 90 e 10)5000 a duzia
pinho americano de resina 200 rs. o p
l
Vende-se bi eu barato : no armazem d bola
amarella, no oitao da secretaria de polica.
CIMENTO
Vende-se verdadeiro cimento; na ra da
Madre de Dos n. 22, armazem de Joao
Martins de Barros.
Vende-se um excellente escravo de 14 annos
de idade, pardo, oficial do alfaiato, refurcado, e
ptimo para pagem : na ra da Florentina n. &,

V.


Diario de Pernambuc Quarla
eira
16 Je Agoito de 1869.
ESMERALDA
-#
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no sea estabelecimento
de joias da ra do Gabug n, 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta
prapa, e por presos o mais resumido possi-
vel. Tambem eontpnun ouro, pratafe pe-
dras preciosas
_ \ 5 MJI DO CAMA N. 5
CHEGEM
ALGODAO
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para derrocar algodao, do
muto conhecido fabricante Eagle Cottoa Gin.
MACHINAS ditas, tambem de serrotes e de todos os tamarjhos para descarocar, al-
godao do autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro, e mais toda a machina.
MACHINAS dHas de Rollar Gin, de cojo trabalho fai otrter isatis 2.000 em arroba
de algodao.
MACHINAS de faco do fabricante Platt B. A C, ObdJnan PatentLiverpool.
Todas estas machinas s5o de superior quajdade e as melhores que tm
vindo ao mercado ; e para a sua apreciado convidaran os senhores agricultores "
virem a exposicao das mesmas na ra da Ca&a do ftedfe n. $6 A, loja do Bastos, onde
encontrarlo mais o seguinte:
AMES DO BARATO
que est finalisando a liquida Crespo n. 17 de Antunes Guimaraes & C.
Camisas bordadas para senhoras, lencos de labyrinto, fronhas, bicos e rendas da
ierra, cortes de tariatana bordados para casamentes, cortes de vestidos de cambraia*
bordados,.alpacas de cores lisas e de listras, precalas ainda de bonitos gostos, casaqui-
unosde oasemna para senhoras, saias bordadas e balees de todas as qualtdades etc.
ftrada .iquicla$lo
Ricos cortes de vestido de blond, recebidos pelo ultimo vapor.
Poiapolinas de gostos espeeiaes, que muito agradam.
Gorgoroes hsoe de cores para vestidos, fazenda Itrmamente-diegada.
Colxas de seda de todas as cores.
Chitas afostuadss fazenda nova no mercado.
Ricos chapeos de palla para senhoras e chapellinas de novo gesto.
Estoicas da India proprias para forrar salas e quartos.
Bons e bonitos tapetes de todos os tamanhos.
Tapetes avelludados para eovados: e oatros multas fazendas eue s vista se
t- a reaJidade do barateifo.
Oebidhadores para milho.
Gylindros para padarias.
Irados americanos.
Carrinhos de mao.
Machinas para cortar capim.
Cannos de chumbo.
Bombas de Japy.
Ditas americanas,
Telhas de ferro galvanisadas.
Foihas de zinco finas.
Ditas de cobre e lato.
Ferro de todas as qnalidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
FacSes ditos.
Balaios e cestas de verguioha.
Vassouras americanas.
FeHes de lodos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente mu i tos ti iros uriig
tiMersidade seria enfadonho enumera4es.
Follw de ferro.
Bataneas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Ternes de bandejas finas.
Treis completos para cozinha.
eeiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras,
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engoramar.
Moinhos para refinacoes.
Azeite de espermacete, proprio par machi-
nas de todas as qualidades.
Serrasavulsas para machinas.
iManeaes e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas degaa,
ospertencentes tavoura e artes, que pela
CARVAO DE SELLOC
PARS
Approrao e reconwaendado pela Academia iperial de medicina de Paria fara a
cuta da gastralgia e em,geral de todasas doencas nervosas do estomago e dos ialeslinos.
*. egualmente o remedio por exceUencia contra a retenco de ventre Finalmente cm
raza* de suas propriedades abeorventee, recommeadado como yerdadeiro remedie nos
cazos de diarf}.ea e cholerina. O ...* *e Bellae tema-se na occasio das comkas
fioo a forma de pos ou depaslilhas.
Dop-iio em lo^A^mo, Duponchelk; {hevoiot. Ears.n\*tBoo. Haurer k C".
iLoja desmiudezas-de Ferreira daCuahad-
Tcmporl, na do Queimado n. 03, est
yamando por todo preco :
Jogo de vispara a 400 e 500 rs.
Redes para coques a 240,400 e 990 rs.
Linha ile 200 ardas (tkizia) I|j200.
Caixa muito fina para p de arroz d#50.
Relogio-^de sol .120 rs.
Latas c*m banha 160, 20Q e 328 re.
Agua florida veriiadeira a 1300.
Agua divina idem. I#i00.
Grvalaspretaspaca homem 4 Ore.
Pentes de travessa para menina 3J0 rs.
Olio philocme verdadeiro I1200.
Adereco8*de plaqu i 1,5500, 2$ e 5&-
Meias crues para homem 3$ iOO e ij$ a
duzta.
JSotes eneitados paca vestido, 4^206a
duna.
Legues do-santal .S#, cada um.
fiittos de madeira &$ cada um.
Coques.de tranca, boa fazenda, 2&
2^300 e 3,? cada um.
Mtias finas ,para senhora 4# a dszia.
Baolia'cm frascos a 400,-640 e U2O0.
Frascos com estrado muito fino i M a
2,5300.
Caivetes de duas foihas a 240 rs.
Sabonees finos 80, 168, 200,* 2&0 e
320 rs.
Olio aboza 460, 300, 60 e 800 rs.
Agua de colonia 400, 500 e 800 rs.
Cartas fraacezas 200 e 240 re,
Caixa com extracto i 2^500.
Cartas porteguezas a 420 e 200 rs.
Pentes braneos com casta de caetal
320 rs.
Dittos pretos i 00, 240 320 rs.
FUNDICAO DOBOWMAN
Una do Uruna o. &*B.
PASSANDO 0 CIIUARIZ I
Tem serapre deposito de lado o mathini ?T.
d enipi-egado na agricultura da provincia, ^g ailtoriiaOS pOllCiaeS 6 a
quem competir.
No dia 21) de maio do corrente ar no
gio o escrav Ssequiel, crioulo de 30 i
anuos de idada, estatura regular, reforc1
cor bein prelt, cabeca redonda, traja va i v
misa azul o calca de casemira cinzenta; du-
rante o dia costuma andar gaubando
nia>, ou em armazens de assucar ou dm
tabernas > conveisar e a beber; duramt. a
noile recoil^-se a telheiros abertos ou pe-
netiaveis. a casas em cunstruccSo e a o i-
tros quaesquer lugares onde se possa atri-
gar: quera o appreheudcr teuha a bono
de o coniluzir a ra da Aurora n. 20, omie
ser gratificado.
Fnpio i!o"da 23 de jullio pruxinw p;is>ail<> o
erravo Antonio, criuulo, iila-lo de 28 annos ur
fula, estatura regular, seeco do corno ecom as n.i-
degas um pouco graodi's, tcm os p3 curios lo
cravos e bicho-, levou chapeo de baea de cor .
usado, camisa de inadapoiao o eali;a de brim bfa*-
co, lem-se pf,r noticia que andn pelo PeiximV i
cidado de Oiiud;i, e 1U0 seguir para Paulisu :
queiu poga-lo ter a DoudcJe de leva-lo no la.-.^o
3o Paraizo u. ii, 010
iilreo qual:
Machinas de vapor, para assucar e para
ilgodo.
Rodas d'agoa.
Motores de diversas espe<
Moendas de caima.
Rodas dentadas, para animaes, agoa e
vapor.
Taixas de ferro, batido fundido e de
cobre.
Alambiques.
Arados e instrumentos d'agneultura.
Desea rogadores d'algodo etc. etc.
Havendo em ludo vat iedade de tamanho
desde o menor al o maior que se costu-
ma empregar.
(AZ GAZ GAZ
Ghegou ao amigo deposito de Henry Forster 6
tL, roa do Imperador, um carregamento de gai
de primeiraqualidadejoqual so vende em partida.*
e retatho por menos preijo do que em outra qual
iruer parte.
Vinho degestivo de
chassaing
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por exceUencia para cura oerls
das digest5es dilficeis ecompletas, acalmar
as dores gastralgicas, e reparar as forjas
produzindo urna assimulafSo completa dos
alimentos; sendo mais um cxcellente tnico.
TEWDE-SE
PHARMACIA "e DROGARU
DE
Bartholoneu ft c.
34RA LARGA DO ROSARIO34
Fue
j GaKo delaa para vestido (pessa) 400 rs.
Fita de sarja lisa e lavradas, I #500,
M e 20500.
Caixa com brelas de mago 40 rs.
Caixa com papel amizade.a 700 rs.
Ditto e dourado ala.
DRtas com envelopes 500 rs.
Caixa com agulhas fraacezas 160 e
240rs.
Laa para bordar de todas as cores (libra)
68).
Booets para menino 1$, 2<5 e 2J500,
Liaba de marca (caixa) 240 rs.
M ias para menina (duzia) 30 e 3^500.
Pecas de tranca liza e de corocol a 40 rs.
Sapates de laa para menino a 320 e 800,
Capellas francezas a 2500.
Facas e galfos, cabo de balango (du-
zia) "7?5.
Chicotes para cavallo 600, 800 e 1>500.
Bengalla de canna 10, I .#500 e 2.
Vortas para luto 500 rs. (cada urna).
Papel almaco. greve (resma) 10500.
-Temporal pode ser procu-
rado em seu estabelecimento bo-
nanza, Temporal contina a
vender na Bonanqa, pelo mesmo
pre com tituJo de Temporal.
CURA DOS CALLOS.
PELA
Pomada galonpeau.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo 34------Ra larga do Rosario------34.
Vende-se ou hypotbeca.se urna casa em 15
Nao mais cabellos broncos
A tintura japoneza, para tingir os cabel-
los da cabeca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposifo Universal, por ter sido
conhecida superior todas as preparacoes
at hoje existentes, sem alterar a saude.
Vende-se a 1#000 cada frasco na
151RA D.l m\-l 51
! AIDAR.
ramilla de mandioca da Ierra muito boa,
tem para vender Maia A Landeliuo, na travessa do
Qufimado n. 18 B.
Ven^e-se a coclieira da ra do Sol n. 27,
bem montada com carros e cavallos, e liem afre-
guezada : quem pretender comprar, dirija-se
mesma a tratar com o dono.
ESCRAVOS FU6IBGS.
Sposso, ollios peqnenos,
9, foi escravo da Sra.
menos, cor vermelha, ntto,
sem barba, c os pus rachaii,
D. Senhorinha Mara do tivramento, que morou na
villa de Scrinhaern ; no dia immediato da fgida
esteve na mesma villa : suppe-so oslar acoutado,
o que se proceder com o rigor da le a quem o
tenha, e pcdo--e as autoridades policiaes ou tifia
~~j- ~. i taes de campo a captura do mesmo e entreear no
*attroaS^SnP17a^^ ^ assi"naJl' 0tt '"
I da Moeda h. 5,2 andar,escriptorio de Manoel Al-
ATTENCAO
Fugio no dia \\ do corrente o pardo Martinbo.
estatura alia, seeco do corpo, cabellos carapinhos,
nariz e bocea regulares, olhos pretor e ps gran-
des, tem una cicatriz ao comprido na testa, e sig-
naes de queimaduras tambem ao comprido, ao la-
do do pu ido esquerdo, cm consequ-iica do tra-
tamento que sofreu por ueommodo? no referido
ouvido, traz bigode e pera, porn nao muito for-
nidos, falla descantado e ualuial do Maranlo,
onde foi comprado cerca de nove meze : quem
o apprebender eve o ao largo do Corpo Santo n.
19, 1 andar, que sera bem gratificado.
Fugio do engeuho Todos os Santos a villa
esa
p.
ol
de Ipojuca, no din 30 do maio, o escravo Gonealo,
representa ter 45 minos di' idade, pouco mais ou
Vende se ou da-se sociedade em um estabe- ves Ferreira & C, que ser gneros, mente recom-
1 (cimento de raolhados Ha melhor ra desta cida- pensado.
Jde^ a tratar na travessa da Madre de Deus n. 16.1 Miguef Paulino Tblentim Peres Falcio.
- (igiram do engrano Firnii a
Uo termo da Escada, na r.oite i e
10 para 11 do corrente, dom t -
cravos mulatos, o- ((..a-s rbr.m
comprados ao Exm. Sr. han: ie
>azar.th ha 15 dias potico uit.-s
ou menos, fondo Joao, Mado re
.10 a 31 anuos, bem barbado, p< t-
tos cabelludos, tem os derla dos ps, iJo *
uiinimos rurtos e ijuasi que trepaui um no ...'
tendo todos o? denles de frente, corno regular o
leva chapeo d 5 coaro de sartanejo, calca azul de
algodao que Ihe Anmam pello d'on^a cober; r
de bata escura e tar alguma ronpa, foi osera o
do lllm. Sr. tenente ooroncl Agoiiuho Correa Ge
Mello, de Ouricury, o outro de nome Flix, cj-
bra, alto, bom corpo, idade 25 anuos pouco m s
ou menos, levou chapeo de couro de abas lar:
calca aznl de algodao que Ihe chamam pella 6
ca o cobertor de baota escura, foi escravo (5o
Illm Sr. Eduardo Pon ira de Souza, da provine .i
da Parahyba, que o renden por scu procurador o
Sr. Jos Lopt>s Alheiro ; qoem o appreheudtr c
levar ao mesmo engenio Firmcsa ou no Rcci i
escriplorio de Domingos Aives Malhcus, a iua de
^ igario n. 21, sor generosamente recom|iei:sv
Ftfgio no da 9 do correte mes,
molalo Aquilino de 18 a 20 annos de il-
de, estatura regular, magro, ainda &< i
barba, cabe-los crescido e muito erespt :.
beicos grossos, fallo de um dente incis i
da DMQdibula suiierior (dente da- frente),
tendo no braco esquerdo junto ao pulso,
nina cicatriz muito recente e circular de
queimadui-a, bracos e pernas compridas, o
(piando anda ulira com estas para os I
e faz muilos movimentos com aquellcs e
falla um tanto rouco. Costa da andar
acoinpanhado de camaradas, contador e
historias: foi at fevereiro do corrente anto
escravo do Sr. Joo de Castro Guimaraes,
sanio de casa com camisa de madapolao e
calca de casemira acinzentada com listus
pretas dos lados externos das pernas, e
tcm sido visto as ras das Cruzes, Qut i-
mado, Rosario, largo do Carmo e na ra
da Aurora que elle frequenta.
Quem pega-lo ter a bondade de leva-lo
;i ra Nova n. 39.
Recfie i-2 de agosto de 18C9.
Fugio no dia 9 do corrente niez Ti
engenio Sant'Anna da comarca do Por lo
Calvo o cabra Wenceslau, eslatura reg -
lar, de 22 anuos pouco mais ou menc,
sea barba, cabellos preto, e bem ca -
pinhados, foi comprado na cidade do Re
cife, para onde veio da provincia da I',.
rahyba; e bem assim o escravo Manoel
crioulo, de 22 annos. estatura regular,
tem um dente quebrado uo queixo supo: ,
bem preto; quem os appndiender lev a
casa do negociante Joaquim Rodrigues la-
vares de Mello, no Recife, ou no refer o
eneenho aue ser bem recompensado.
DOS PREMIOS DA
27.
LISTA GERAL
116.
PARTE DAS LOTERAS CONCEDIDAS POR LE PROVINCIAL N. 745, A BENEFICIO DA SANTA CASA DA MISERICORDIA, EJTRUIIDA EM 17 DE AGOSTO
DE 1809.
M8. PREMS. XS. PHEMS.
1
2
3
7
8
10
.
27
33
34
43
30
51
56'
57
6
67
80
83
92
100
10
14
16
33
34
38
42
SO
56
62
66
67
79
81
84
87
93
94
99
213
17
23
24
40
42
43
54
33
i*
8*
4
8*
i*
H
20*
4*
4<
100*
4*
263
67
74
79
81
86
89
90
99
320
22
3 -
37
CO
64
66
67 -
69
73 -
76
96 -
97
99 -
404
C
10
11
15
16
17
18
24
32
40
47
48
34
35
59
09
73
73
76
78
80
81
84
RS. PREMS. NS. PREMS.
84
i*
488
94
99
501
4
12
11
16
18
20
24
40
46
33
34
r.i
C2
70
72
73
82
88
89
601
2
8
13
18
22
24
25
32
34
39
42
3i
33
61
64
68
69
73
76
78
79
86
702
4
8*
4*
8*
4*

13
19
21
40
45
48
49
50

58
70
74
75
77
81
86
88
92
95
808
9
13
17
24
*!
3i
43
52
33
55
61
68
74
76
84
m.
89
92
96
97
905
12
13
20
23
m
28
33
4*
8*
4*
40*
4*
8*
40*
4*
8*
4*
8*
4*
40*
4*
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREM. NS. PREMS.
937
40
41
42
46
53
60
63
67
78
79
83
87
92
93
100 i
8
10
11
12
13
14
17
23
35
37
40
43
53
60
63
82
93
95
97
1124
28
34
33
36
39
43
45
46
48
55
62
63
7
4*
1169
71
77
88
90
98
1207
8
15
17
20
24
33
38
47
52
34
58
59
62
76
80
82
90
94
1300
6
14
17
21
31 4
42
43
.4
66
71
73
88
90
95
96
98
1401
2
6
18
28
4*
i*
8*
8*
4*
000*
4*
m.
8*
4*
8*
1429
30
42
64
75
84
83
89
98
1500
4
9
12
17
22
24
31
37
39
42
48
49
53
60
63
6G
86
91
92
93
1604
10
20
24
28
29
30
33
42
43
60
61
64
68
72
73
91
92
93
4*
20*
4*
8*
1706
15
22
23
24
I
42
43
45
48
49
53
61
66
67
73
77
90
1804
6
11
21
23
25
31
32
33
41
49
69
72
73
74
76
77
80
82
89
90
91
92
96
98
1904
8
18
24
31
4*
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.INS. PREMS.,NS. PREMS. INS. PREMS.iNS. PREMS. NS. TREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.INS. PREMS.
1934
36
41
a
30
H
81
83
90
91
98
2001
10
13
20
52
61
G3
68
69
7t
73
70
77
83
88
92
94
97
4*
8*
4*
20*
4*
7
13
24
28
30
42
43
43
40
58
02
71
77
78
80
83
f9
8*
4*
2200
1
5
6
9
10
14
15
20
22
31
32
31
37
43
40
53
55
66
78
81
82
4*
8*
i*
2301
2
6
7
18
20
33
36
46
47
50
63
66
68
83
86
97 -
2409
?O
13
17
20
33
35
39
2443
47
59
63
64
68
83
91
2500
5
31
39
41
46,
37
63
68
69
77
79
82
86
81
96
99
2600
2
5
6 -
33
54
36
60
63
67
69
70
75
81
91
93
2701
4
7
8
13
21
23
4*
20*
4*
8*
4*
2724
27
30
33
38
40
45
53
54
35
38
62
64
66
68
78
83
84
86
93
96
2803
8
20
22
32
35
40
41
47
49
52
53
59
60
61
62
63
64
66
67
74
82
83
89
92
99
2904
8
4*
4* |29U
12
14
27
34
37
41
43
46
50
51
52
33
70
71
72
73
79
84
91
97
3010
li
15
19
26
27
31
34
36
39
41
42
44
50
51
32
33
60
65
66
67
72
73
77
91
95
3100
4*
20*
4*
20*
4*
700*
4*
8*
4*1
8*
3102
.4
9
15
23
24
30
32
33
37
41
43
53
62
63
63
73
80
84
90
94
93
96
98
99
3202
6
11
17
23
23
28
32
42
56
58
71
72
74
75
76
82
85
86
4*
8*
4#
90
95
3301
4

3306
15
20
23
27
29
31
46
55
73
79
81
83
91
3412
15
17
21
23
31
32
40
41
46
54
55
56
60
68
70
78
77
80
84
89
93
98
3510
18
33
34
40
43
45
58
60
63
66
67
_.
4*3368
72
76
89
96
99
3602
4
6
7
8
13
17
20
22
25
26
27
29
31
32
34
35
55
58
61
63
66
70
71
72
73
74
75
82
84
83
99
3702
U
12
19
24
30
32
35
36
37
40
4* ;j7
43
44
59
/.>
77
T
S8
97
96
3801
H
2
29
37
41
48
49
52
.;
30
tV
00
r i
74
77
83
92
97
3901
5
12
13
.. 22
23
2:;
i i
30
04
42 -
48
U
8*
**
8*
4*
8*
M
40*
4*
UftaL
*v H
1-


io de Perntinbuco Quaria feira 18 de Agosto de
1869.
ASSEIiEA GERAL |
*' "" |
cmUDISSlS.DPriDOS
SESSAO EM 17 DE JULHO
PRESIDENCIA DO SR. NEB AS.
(Conclnso)
Nao ha duvida, senhores, de que entre
a corrupco esl por tal forma espa-
iada que devethos contar com os seus ef-
s. Mas nao somos obleados a aceitar
o paiz e os Homens como elles san Po-
demos organisa-los conforme nossos desejos
t aspirat.0 ?s patriticas ? S a pouco e

laca un sorteio supplementar ^m
as que no aneo fmancciio vanham a

una
pouco, com providencias moderadas e re-
medios azoaveis. que o conseguiremos.
Tacamos o possivel, e nio queiramos seno
o que fOr pratico.
Gonconlo com o nobrc deputado, que a
maior causa do mal procedo das eleices.
Tenho para mim que emquanto tivermos
e'eicoes indirectas, e nao conseguimos elei-
ces directas com censo alto, com as cl:iss:s
nicamente ndependentes da populado
nomos sempre com difOculladese aba-
sos na cxecticao das leis civis e administra-
tivas. Se nao fossc a eleico, cujo trium-
ptio almejam as influencias locaes, a le de
3 de dezembro, a da guarda nacional, e a
recrutamento actual, nao levantariam
tintas queixas e clamores (apoiados). Se-
riara executadus melbor, e nao somonte sob
o pontj de vista eleitoral. (Apoiados).
Por isso eu declaro-mc tira dos impacien-
tes pela reforma eleitoral, afim de que to-
dos os partidos possam pleitear sua causa,
o esperar triumphos, alim de que as oppo-
sices quando maioria uo paiz possam ven-
e mandar representantes ao parlamento
(poiados), sem que os abusos e violencias
das autoridades da polica, da guarda na-
cional, e dos recratadores possam estor-
var-lhes os passos legaes, e roubar-lhes os
direitos que llies sao garantidos pelo rgi-
men representativo.
Digo mais que emquanto nao mudarmos
o syslema eleitoral, nao podem haver cos-
t;imes, moraiisaco c nem honestidadc
(apoiados), porque o triumpbo da eleico
o alvo, e para consegui-lo, autoridades e
partidos nao trepidam nos meios, nem na
protecco aos seus adeptos e nem na perse-
guico dos seus adversarios. Dahi vem
sempre cssas victorias, tfu melbor, con-
quistas dos govemos. que fazem como que-
rem as oleices com os instrumentos que
ten lanzado no paiz todo. Ninguem 6 capaz
de Intar contra o governo no campo elei-
toral. (Apoiados).
Emqunnto, porm, nao conseguimos esse
leratum, (levemos cruzar os bracos e
deixar as cousas como esto ? Nao, cum-
pre-nos ir reorganisando, reformando, me-
Ihorando, aperfeicoando. J no recruta-
raento faremos alguma cousa, approyando
o projecto de reforma que discutimos.
iApoiados).
Diz o nobre deputado que desconfiava de
maiores perseguicoes, violencias e fraudes
com o alistamento c sorteio procedidos na
parocliia, de que com o actual systema de
recrutamento.
O que vemos boje ? A autoridade poli-
cial o recrutadora afugenta das parochias
todos os seus adversarios, quer ameacando-
os, quer mesmo prendendo-os, a pretexto
de recrutamento, mxime as proximidades
de eleices. Nao 6 um ou dous recrutas
que ciptura, nao muitos, s dezenas e
raais, e retra assim das parochias os mora-
dores seus contrarios, porque ho deve dar
smente um ou dous recrutas;
O que determina o projecto ? Que os
contingentes nimos sejam destriboidos pelas
parochias, segundo o numero dos alistados.
Ora, qnanto precisar o governo no mximo
poranno de recrutas para preencher a forca
publica ? Tres mil, tres mil e dozeolos.
juantas sao as parochias no imperio ? So
em Minns -Geraes, declaren o nobre deputa-
do, ha mnis de 500. Km todo o imperio
ha prtenlo, mais de 1 ."100. Quantos re-
crutas lem a cala urna dar por auno? Ter-
mo medio donapan grande parto un-
para outras tres.Peder s portanto o re-
erotador tirar um, dous. tres recrutas da
parochia.
Nao ha mais razio para se afuugenlares
as populares, porque nao pode capturar
numer Ilimitado como hoje. iApoiados).
Necessariamente as perseguicoes e violen-
cias polticas bao de diminuir e muito por
este pretexto. Ganha-se portanto e muito
com esta reforma. (Apoiados). Anda mes-
mo que se do abuso, de s se obrigar o
contrario, um ou dous, e nao m tos,
e nao dezenas ou centenas de habitates
como hoje, que fogem de certo diante das
ameacas. (Apoiados).
Censurou o nobre deputado a organisa-
co das juntas revisoras. Pois o comman-
dante das armas, o commandante superior
da guarda nacional, o chefo de polica que
deve conhecer lodos os seus subdelegados
de parochia, nao sao os mais proprios para
as coinporem ? Deseja antes o nobre de-
putado que sejam apenas consultivas, e o
presidente da provincia que delibere e re-
solva. Mas nao se consegue isso mesmo
concedendo recursos para o presidente da
provincia ? Nao conslitue elle assim o tri-
tribunal da ultima instancia na provincia?
Parece-me que nao deixei de responder
cabalmente aos argumentos com que im-
pugnou o nobre deputado a doutrina do 2o
artigo do projecto. A cmara o decida,
sustentandn-o on rejeitando-o, eomo enten-
der em sua sabedoria. (Muito bem, muito
bem).
Ninguem mais pedindo a palavra, e pon-
do-se a votos o artigo do projecto, reco-
nhece se nao haver numero legal; pelo que
o Sr. presidente declara encerrada a dis-
cusso e adiada a votacof
Entra em discusso o art. 3* do projecto.
Vem mesa, lida, apoiada, e entra
conjunctamente em discusso a emenda que
se aclia publicada no Jornal de 18 do cor-
rente.
O SR. ANDRADE FIGEIRA:Sr. pre-
sidente, eu tinha considerares a produzir
contra, o sorteio pelas juntas parochiaes,
mas, como j se votou o alista nenio por
essas mesmas juntas, sem que pudesse
apresentar a emenda, compronjetto-me a
faze-lo na 3a discussio, e para ento reser-
vo o que me occorrer contra esse systema
de sorteio.
Ha ama disposicSo no art. 3o, actual-
mente -m discusso, que nao posso^ deixar
passar sem impagnacS, visto qa^nesta 2a
discusso se analysaaa as dispolicOes dos
artigos mais miodartente.
A disposico que por occasi
c?der-se ao sorteio dosindivio
vem formar o contingente eigiomif paro-
acho tantagem algaras, nessa dispo-
sico. Anoualmente ha um sorteio, que
tem por fim preencher as [altas que se tem
dado no anno, e assim nao Ha necesadades
de fazer-so logo um outro supplementar
para essas vagas. E* um accrescimo de
onus para os cidados alistados.
I'm Sn. Deputado: Um s basta para
todas.
0 Sn. Andrade Rbcrma :Mas a com-
misso nao quer isto.o projecto diz. (Lendo)
O 3 tambem contm urna disposico
que, bem entendida, nao se presta a reparo
algum, mas que, pela generalidade cora
que se acha concebida, toma o artigo um
pouco odioso. Os estrangeiros e nacio-
naes poderSo ser engajados pelo governo e
com elles se complelaro os contingentes
de preferencia.
Logo, parece que se manda dar preferen-
cia aos estrangeiros, para com elles eom-
pr-se o exercito brasileiro.
Uma Voz :Como engajados.
0Si\. Anorade Figlf.iu.v:Eugajados
estrangetros, o que diz o artigo : Os
estrangeiros e nacionaes, etc.
A idea parece ser que com estrangeiros.
ennajados se queira de preferencia formar
o exercito.
0 Sn. Ministro da Gikriia d um aparte.
O Sr. Andiude Fmoeira :A redaeco
prest-se a este pensamento, que eu reputo
um pouco odioso.
E, senhores, eu nao posso deixar de
lembrar cmara, por esla occasio, que
existe consagrada em nosso direito militar
uma disposico muito sabia e providente
prohibindo que se formem corpos arregi
mentados com tropas estrangeiras. Seme-
4baute disposico aconselliada pela expe-
riencia a todos os povos; deve ser hoje
aceita na legislaeo militar dos paizes, que
sao forjados a engajar estrangeiros.
Eu desejaria que a Ilustre coinm;ssao
consignasse nesse lugar uma disposico
idntica para que se nao entenda que ella
fica revogada por esta reforma.
Precisamos, infelizmente, abrir as filei-
ras de nosso exercito a todos os volunta-
rios estrangeiros que nellas venham se alis-
tar, visto que falta-nos populneo nacio-
nal, mas com a clausula de entraren! indi-
vidualmente, de se derramaren! como pra-
gas nos quadros dos nossos compatriotas,
e nunca formando corpos arregimentados.
O Sr. Ministro da Guerra :A 5a parte
de um corpo.
O Sr. Andrade Figui-.ira : Se fosse a
5a parte de um"corpo, bem; mas o artigo
diz a 5a parle da forca fixada.
O Sn. Ministro da Guerra : Gomo pra-
cas depret.
O Pr. Andrade "iguewa :Nio, sen-
hor ; diz apenas : Os estrangeiros nunca
excederao em numero a I o da forca li-
xada. Se, por consequencia, o poder
legislativo designar como forca para um
exercicio flnanceiro 25,000 homens, o
que o artigo diz que son;ente 5,000 po-
dero ser estrangeiros; mas n) veda que
esses 5,000 possam formar corpos arregi-
mentados, 1, 2, 3, \, etc. Desejaria ver
neste lugar reproduzida a disposico da
nossa lei actual.
O Sn. Souza Res :A emcRda ahi
f;-il.
O Sr. Andradi: Figleira: -E' fcil sem
duvida ...
0 Sn. Souza Res :Basta accrescenlar
vigorando a disposico tal.
O Sr. Andrade Figieirr:Mas, em vis-
ta do descalabro geral das emendas o no-
bre deputado comprehende que nao f-
cil fazer passar.
OS Candido Mendes : Mas, V. Exc.
nao pode queixar-se, porque uma das suas
emendas passou.
O Sr. Andrade Fioiaunv':Nao me es-
lou queixando. compro eom o meu dever
como o entendo, aconteca o ijue acontecer:
eu nao ligo a isto riteresse particular.
Eu julgo essencial, para que se nao en-
tenda que essa disposieao, inspirada pelo
espirito democrtico do periodo regen-
cial, nao foi mantida, quando eu enten-
do que o deve ser ecom todo o cuidado i
nao podemos presen dir della.
A experiencia militar de todos os povos
tem ensinado que as grandes crises, em
que mais precisa a lealdade, a firmeza
das tropas, exactamente quando nao se
deve contar com tropas estrangeiras. (Apia-
dos).
0 Sr. Perdigao TMai.ukiho: -Nos mes-
mos j ti vemos aqui o exemplo da suble-
vafo das tropas estrangeiras.
0 Sr. Andrhde Figueira :E esse ex-
emplo nao podia ter deixado do influir
para a disposico da lei a que me tenho re-
ferido.
Nao sei se a honrada commisso man-
dou mesa alguma, emenda eliminando a
ultima clausula do 3. (Le).
0 Sr. Presidente :A nica emenda
esta que ainda agora foi lida.
O Sn. Andrade Figueira : NSo ha
emenda mppresMva da ultima clausula ?
O Sr. Presidente :Nao. senhor.
0 Sr. Andrade Figueira :Tambem nao
a julgo conveniente.
Se o honrado Sr. ministro da guerra re-
conhece e a cmara toda, que o primeiro
meio do recrutamento para o exercito o
engajamento de voluntarios (chamo recru-
tamento porque para mira tgdo o meio de
supprir o exercito recrutamento); se o
typo a que nos devemos approximar e a
que com preferencia devemos aspirar, 6 a
do engajamento de voluntarios, est claro
que devemos facilita-lo por todos os meios.
Sendo assim, nao vejo razo para que
nao se aceite como voluntario o nacional que
se apresenta depois de proceder-se ao sor-
teio ; o mais que pode acontecer ter elle
sido sorteiado, mas se depois do correr a
chanca elle se olbecer como voluntario,
porque razo repelli-lo ?
O Sr. PerdigAo Malhriro : .Nao ba
mesmo razo,
O Sr. Ministro da Guerra d um aparte.
O Sr. Andrade Figueira : E ate est
em contradieco, porque q artigo ctraeca
por dizer que com preferencia se comple-
tem os contigentes cora voluntarios engaja-
dos ; entretanto acaba dificultando o diTi-
driando seriamente, porque pelo projecto
o alistamento 'quasi geral, a cmara repro-
vou as isences. Dos cidados alisttidos,
portanto, devem sabir os voluntiri"
desde que fica prohibido, evidente
restringe o numero dos vok
dinariamente.
O voluntario va preencfiBr no ex]
?aga de um sorteado, aprlientandi
na desnecessario o sorteto*6 raai
lados; a que
se pedir mais gen
para supprir as vagas
O Sr. Ministro da OSr. Andrade Figuv
V. Ec, a clausula diz mu claramente,
qne s antes do sorteio os dadlos alista-
os godean apleMaF-se como Montanos ;
depois do Sorteio nao podem fazer,
O Sr. CftSMM \l>Air> : \\ para pou-
par ao esn^L^Bagam. uto do premio.
0 Sr. Ministro ua Guerra :-B proecto'
esl muito em regra.
O Sr. AniwwrFir.nww :UnWdedaas:
ou o individuo foi sorteado, e ento nao se
pode apresenlar como voluntario, ou nao
foi sortead* ento nao pode cenUiuar a
star contemplado no alistamento. Lego a
clausula final desle artigo nao se ratero
aquella hypnLbese, e sim a esta entra, e
consegunteironte importa uma restrieco.
0 Sr. FKimEinA Vianna : B' para o
individuo nao k especular com a sua posi-
cao ou em relaco a terceiro.
O Su. Andhadk Ficiikika: A questo
deve ser posta njstcs termos : ou prele-
rivel o voluntario ou nao. Se c prefeiivel,
como creio, nao vejo que seja lgico, nem
conveniente restringir a applicacao do prin-
cipio.
O Sr. Souza Res : 0 defeito di re-
daceo.
O Sr. Fkrreira Vianna : Eu acho que o
melbor adoptar o syslema com todas as
consequencias.
0 Sr. Andrade Figueira : Se o indi-
viduo fr sorteado, bem. Incluido no alis-'
lamento, nao se pode-presentar como vo-
luntario depois do ter sido sorteado-, mas
se deixar de s-lo, poder-se-ba apresentar
como voluntario ?
0 Sn.. llARo de Muritiba. (ministro da
huerra;:Se o nobre deputado dlicenca,
euexplicarei.
O Sn. Andrade Figueira : Pois nao ;
com todo o gosto.
OSr. MiNisrRo da Guerra: You ex-
plicar como entendo esta ultima parle do
artigo.
Parece-me que com muita razo, se exi-
ge que o individuo que se acha alistado,
querendo ser voluntario, deva-sc apresen-
lar como tal antes do sorteio, porque para
se saber qual o contingente que se deve
dar, afim de se fazer o respectivo sorteio,
preciso ter conhecimento do numero dos
voluntarios que se 'apresentam, e portanto
deve isto ter lugar antes do sorteio.
Creio que esta explicaco siisfar ao
nobre deputado.
O Sr. Andrade Figueira : Nao nos
entendemos, e agora vejo que a questo
mais grave do que eu presuma.
O nobre ministro parece querer que se
faca a estatistic e se proceda ao sorteio,
embora depois da exigencia do contingente
appareca um numero tal d voluntarios que
preenclia a falta do exercito.
Se depois de feita a dislrlbuico dos
contingentes apparecer, em uma, provincia
dada, um numero de voluntarios igual ao
do contingente exigido, pela preferencia
que o projecto d ao engajamento devem-s
aceitar esses voluntarios e itmlilisar o sor-
teio ; isto o que eu entendo que se deve
fazer.
OSn. Vieira da Silva:Faca-se uma
distribnifo de recrutas e uma de volun-
tarios ; uesta maneira o governo ter uma
base.
O Sn. Andrade Figueira :Eu nao nc
go a necessidade da distribuico; ao con-
trario, julgo que deve ser feita ; mas o que
contesto que, uma vez feita, se realiza
necessariamente o sorteio, sem embargo de
se presentaran voluntarios.
O -Sn. Vieiiia da Silva : Tem um pra-
zo dentro do qual se devero apresentar.
O Sr. Andrade Figueira : Nao lia pra-
7.o algum.
O Sr. Vieira da Silva : Deve haver,
marqne-se definitivamente.
O Sn. Anorade Figueira : Vo ainda
mais longe. Entendo que, mesmo depois
do sorleio era urna provincia dada, se sa
apresentarem voluntarios, os sorteados nao
devem fazer parle do contingente.
O Sn. GandidoMbwws :Entendo o con-
trariot porque aos voluntarios se lem de
dar um premio pecuniario, c isto pesar
mais Sobre o estado.
O Sn. Andrade Figueira :" Essa razo
pro va demais contra o principio do enga-
jamento, entretanto o alislameato de vo-
luntarios para o servico do exercito sem-
pre preferido pelo projecto. Infelizmente
nao se pode compr por esse modo toda a
forca de que precisamos. Na propria Euro-
pa s a Inglaterra forma o seu exercito
com voluntarios: mas na marinba erapre-
ga o recrutamento forcado, que all cha-
ma m press. Sao essas as observares que
tinha de off-recer.
A discusso tica adiada pela hora.
Dada a ordem do da, levanta-se a ses-
so s onze horas menos um quarto da
notite.

objacto de ddtbera- \deputado o Sr. Figueira,
np.imir para entrar ua ordem
dos tratalhos, o projecto com que con-
pe. o parecer da commissSo de constitui-
BMM rife cao e poderes sobre a reforma da secreta-
ria da jistica. .
O 8 MINISTRO DO IMPlBIO pronaa-
cia u-discurso o airescnta' um projocto
sobre TOministraeoJoct, qno se j a*n
publicados.
ORDEM DO DA.
Procede-se votaco do pireccr da 3
coimnissao de poderes sobre a eleico pri- |
maria da cidade de Rag, provincia do1
R'o-Grande do Sul, o approvado.
Entra em 3' discusso, e 6 approvado
sem debate, e remettiJa commisso de
redaceo, aproposta do governo, fixano a;i^anientas de estrangeiros no exercito com a
forca naval para o anno linanceiro de 1*70 condifo de nao exceder seu numero 5a
approvadas em
forca naval pa
a 1871 com as mondas
i1 discusso.
Procede-se votaco do art. 20 do
projecto sobre a reforma do actual recrata-
mento, coja discusso iuou encerrada na
ultima sesso, e approvado, bem como
as emendas da commisso.
Contina a discusso do art. 3" do mesmo
projeclo com a emenda apoiada.
O SR. BARAO DE MURITIBA (ministro
da guerra):Sr. presidenta, nao tenho di-
ficuldade em aceitar as emendis que forana
mandadas mesa: qualquer della contera
raais ou menos o pensamento queja nesta
casa expend em oulra occasio.
A emenda da Ilustro commisso parece
estar de accordo com aquillo o que se
representante de Pernamotieo, Sr.
Brrelo. Servir-me-tiei igualmente
para declarar que lo sorteio, p
posto pela commisso nao o que exp
honrW Sr. histro da guerra,- manifes-
tando as d^rgencias entre os dous me-
thodos....
Uma Yotj^-Pois ha divergeoetas entre
o nobre aputado e o nobre ministro da
guerra ?
0 Sa, Pereira da Silva:Serei franco
na manifestaro do meu pensamento, e o
mais concibo qae possa s-I.
A emenda do nobre delatado pelo 4'
districto do Rio de Janeiro, que aceitando
a idea da commisso, de admittir-se enga-
porque, supprtmindo as palavrascasas da
cmaraquer que sfio existam tambem as
juntas inunicip.ies, (|ue eram propostas no
art. 2, juntas que nao passaram
parte da focca, especifica que era.cada um
dos corpi se dar essa proporcao, nao
altera o pensamento da commisso; foi isso
mesmo o que ella pretendeu, e aais ainda-
que ns proprias companhias que formam
os corpos e batalbes se admittissem os es-
trangeiros nessa proporco. Logo que ella
fixou o masimo dos estrangeiros engajados
em Hm-^jaitito da forca total, bem claro
manifestava que os toma va como soldados
e pracas, e 8o como corpos distinctos ou
grupos differentes e aggloraerados. os asse-
melhava aos soldados de paiz e os fazia
dispersar entre elles, perdendo a sua na-
cionalidadc.
Nao minuciou a sua intenco, porque
entendeu que, comprehendido o meu pen-
votou do ai l. 2o, do que tenho informaces amento, ticava parte re^ulamentar o des-
envolvimento lgico e razoavel delle, o que
nentium governo, sem expressa determina-
co de lei, os reunuia em corpos-, batalhes
e companhias dislinclas, e sim os dissemi-
Esla rajiambem a muilia opinii, isto 6, noria por essas divises de exercito, que
que unh-.ainente UeNoriam existir as junlas
de parochia ou coaselbos parochiaes de as-
lamentos, e alera disso as juntas ou conse-
Ihos revisores na ctpital da provincia.
Assim, a ilustre commisso, fazendo ex-
cluir as patotas a que me refori, nao fez
mais do que por 0 art. 3, nesta parte, em
harmona com o art. 2'.
Outra emenda da illuslrp commisso e
que so accrescente como o seguinte: (/<')
Esta emenda me parece de equidade para
que as familias nao sejam privadas de todos
os filhos que Ibes podem prestar soccorros
era brasileiro e s brasileiro.
Podera a emenda do nobre deputado ad-
mittir tambem a expressocompanhias-
alm de corpos e batalbes. Completara
assim o desenvolvimento da idea da com-
misso.
Nao pois, essa emenda mais que o
lesenvolviiuento pratico, nao me opponho
sua approvaco, aceito-a de bom grado
mesmo, porque pode ir na lei, em vez de
deixa-la nos regulamentos do governo.
Quanto outra emenda, que determina
que se supprima o sorleio supplemenlar
SESSO EM 19 DE JULHO
presidencia no sr. nemas.
Ao meio ma, feita a chamada, verifi-
ca-so haver numero suficiente,- abre-so a
sesso.
L-se e approva-se a acta da aitece-
dente.
O Sn. Io Secretario, d conta do se-
guinte
expediente
Um offico do ministerio do imperio,
enviando os officios com que a mesa da
assembla legislativa da provincia da Pa-
rahyba transmitte os projectos relativos
fixaco da forca policial, e a concesso de
moratorias e remisso de juros a varios de
vedres da fazenda provincial*, e copias
dos pareceres de uma commissSo especial
da mesma assembla sobre as razes de in-
constitucionaldade allegadas contra os ditos
projectos, nos actos pelos qoaes a presi-
dencia Ihes negou saneco. commisso
de assemblas proviaciaes.
Seis do 1" secretario do senado, commu-
nioando ter constado ao mesmo senado que
S. M. o Imperador cnsente as resotoees
da assembla geral, concedendo diversas
pensoes.Inteirada.
Outro do mesmo secretario, declarando
que a penso concedida a Antonio" Assis,
soldado do corpo de ponlonergs, enten-
der com Antonio Ans, como est escripto
no respectivo decreto.A' cotnmisso de
redaccao.
Um requerimento da irmandide doSan-
tissima Sacramento da freguezia de Nossa
Senhora do Pilar, da provincia das Alagas,
^^^^para possuir bens immoveis at
de 50:000/?.A* cotomissSo de
commisso, declarando que o mesmo que
se faz a respeito dos dous irmos sorteados
no mesmo alistamento, se lizesse extensivo
ao sorteamento de quatro irmos, se por
ventura se dsse no mesmo anno a isenco
de um irmo por cada dous que cffecliva-
mentejfossem sorteados, c servissem no ex-
ercito, ou tivessem nelle perecido em com-
bate, e tambem quando fossem reformados
por molestias incuraveis, adquiridas em
servico. Nao duvido admittir esla exlenso.
Approvo. portanto, a idea da Ilustrada
commisso e convido-a para que na 3a dis-
cusso deste projecto, quando tiver de
formular outras emendas que tornem mais
regu'.m-, aptovcilo essa idea se a achar
conveniente. (Apoiados). Eu nao expri-
mo seno a minha opinio particular.
Outra emenda da nobre commisso .
(L).
A Ilustre commisso pede que se supri-
mam as ultimas palavras: soffreram as
penas, al ao lira do 2o...
O Sn. Pereira da Silva : Vai no outro
artigo.
0 Sr. MiMsmo da Guerra :... porque
asta disposico tem melbor cabimento em
outro artigo do projecto.
Passando agora emenda do honrado de-
putado pela provincia do Rio de Janeiro :
tambem, como j disse, nao astea era de-
saccordocom as leas que S.Exc, emittio,
porque sao quasi as mesmas consignadas
pela commisso e pelo projecto ; nao tom
seno uma redaccao diversa.
Os voluntarios que o nobre deputado de-
seja tenham preferencia nos contingentes,
com effeito pelo projecto devem te-la, e
sao deduzidos dos mesmos quando tem de
ser marcados, tanto os engajados como os
que sao propriamente voluntarios; e anda
mesmo sao descontados dos respectivos
icontingenles aquellesque sahem, anda que
nao voltera, dos depsitos de aprendizes ar-
tlheiros eoutros desta natureza_: de ma-
neira que a commisso e o projecto levam
ainda mais longe do que deseja o nobre
daputado, a preferencia dos voluntarios, e
at estendem-a quelles que o nao sao.
E' pois, aceiiavel, muito aceitavel, a emen-
da do honrado deputado.
Tambem nao duvido aceitar a meada do
mesmo nobre merabro a respeito da sup-
presso das palavrassorteio supplemen-
tar.
Nao necessario fazer sorteio supple-
menlar, porque
que sahem sorte designa o
devem ficar no contingento re
modo que se o numero inferior falta por
qualquer motivo, o numero inmediata-
mente maior vem em sua substituto, e
assim por diante.
Se porventura ura districto tem uma pa-
rochia, tem de dar cinco recrutas, separa-
dos quelles que tiraram esse n. 1, 2, 3,
4 at 5, se slgum delles vem a fallecer
antes de entrar no respectivo contingente,
o n. 6, que tambem tem direito a sorte,
mas que nao pertence ao contingente, por-
que apenas se exigem cinco pessoas, vem
substitui-lo neste caso, e assim successiva-
mente, de modo que o sorteio supplemen-
tar se .torna desnecessario.
Tinha sido admittida esta idea de sorteio
Eu levara mais avante a idea da Ilustre lembrado pela commisso, a questo di-
versa, e aqui que apparece divergencia
entre a commisso e o nobre ministro da
guerra, acerca do modo do sorteio.
E" vardade que o projecto da commisso
especial militar presidida por S. A. o Sr.
conde d'Eu propunha que o sorteio fosse
tirado por nmeros pelos proprios alistados,
ou seus parentes e procuradores, e que
esses nmeros tira los marcassem a priori-
dad dos chamamentos ao servico mili-
tar. Assim se tiravam da urna todos os
nmeros correspondentes a todos os alista-
dos.
A commisso de que tenho a honra de
ser orgo, achou, porm, este modo de
proceder-se ao sorteio complicado demais e
demorado. Adoptou o meio simples e ge-
ral, que consiste em lancar em uma urna
tantos nmeros quantos correspondan! aos
i dos alistados, e a junta parochia! publica-
mente e sob as vistas dos interessados tirar
a sorte; os primeiros nmeros designavam
os que deviam pertencer aos contingentes
exigidos para o servico militar do anno; e
outros tantos nmeros formariam a lista
snppementar para as vagas que se dssem
no mesmo anno segundo a sua prioridade
no sorteio.
Por este meio proposto pela commisso,
necessitava-se de um sorteio supplementar
igual no numero aos contingentes reclama-
dos, e por isso ella o eonsgnou no artigo
em discusso.
A admitlir-se a idea da commisso, nao
se p '6 admittir a emenda do nobre depu-
do pelo"*" districto do Rio de Janeiro. Ha
vagas no exercito durante o anno por doen-
Cas que fazem sahir algumas pracas das fi-
leiras, por deserses de outras, e por falle-
cimentos. Ahi estavam os sorteados na lista
supplementar para sercm chamados a pre-
eneh-las. Acontece ainda que um sortea-
do adquire molestias, ou prova isencoes
que o inhabilitara para o exercito, sorteio
supplementar completa a lacuna c o faz
susbtituir.
Adoptado, porm, o meio de sorteio da
Ilustre commisso militar, o que o nobre
ministro da guerra prefere agora, a questo
muda de aspecto c de physionomia. Como
todos os nonies dos alistados sahem da ur-
na, designando o seu numero respectivo,
nao ha necessidade de sorteio supplemen-
tar ; os nmeros immediatos sao naturaes
substitutos para as vagas, que apparecerem
durante o anno flnanceiro. Neste caso a
ero dos individuos] emenda do nobre deputado deve ser adop-
tada. Mas Do snlliciente como esl re-
digida. Gumpre que inclu o modo de
fazer-cc o sorteio conforme o dispoe o
projecto da commisso militar, e segun-
do o que ennunciou o senhor ministro da
guerra.
A redaccao ilo artigo da commisso basta
para o sorteio por ella proposto. A que-
rer-se o outro modo de sorteio, carece-se
de emenda, consignando-o nteiramente, e
nao nicamente como est a emenda do meu
Ilustre colfega.
Nao forma esta divergencia entre a com-
misso e o Sr. ministro da guerra uma
grande e importante questo. E' nteira-
mente objecto secundario. (Apoiados). Nao
altera as bases do projecto, nao Ihe traz o
, menor estorvo ou emearaco. Pode ser
supplementar, tendo-se tal vez em vista umi toplada sem a mais pequea hesitacao. A
systema de sorteamento que nao fosse este jamara escoma a idea qtiejulf
de numeracJo ordinaria, tirando os nmeros ua sabedoria.
lucar em que
lectivo, de
mais baixos, comecando de i e successi-
vamente at o mais alto, quelles que o
obrigados ao contingente proporco da
quota com que tem de contribuir. Assim
que se procede em outros paizes, onde
este systema est adflSuido.
Se a Ilustre commisso tem alguma idea
difireme desta que eu ennunciei...
O Sr. Pereira dr Silva : E' Aifferente.
O Sr-;-Ministro da Guerra :Mas actual-
mente,-nao me pode occorrer qual ell seja
visto como nao foi expressada. No sys-
tema qae adopta o projecto da commisso
militar, naquelle que foi tambem adoptado
pela commisso do anno passado, e na
mahr parte dos projectos que tem sido
apresentados nesta casa, a idea a respeito
do sorteamento a mesma de que trato.
E', por ora, o que traba a dizer sobre o
assumpto.
O SR. PEREIRA DA SILVA : Uso da
palavra para emittir minha opinio acerca
das tres emendas apresentados pelo Ilustre
Quanto agora emenda do nobre depu-
tado por Pernambuco, que quer que os con-
tingentes sejam distribuidos pelas provincias
segundo o numero dos deputados, e pelas
parochias segando o numero dos eleitores,
sinto*h5o poder adopta-la.
Parece-me desigual, e sem base certa e
nao pvavel. Nenhuma garanta nos offe-
receni- o numero dos deputados e o dos
eleitores para sobre elle assentarmos o nu-
mero dos contingentes. Logo que se fi-
xam as classes de onde se devem *^irar
anoualmente as contingentes para o exer-
cito ; logo que se formam os alistamentos
da massa recrntavel, sobre elles que deve
estabelecer-ss o numero correspondente a
cada' uma parochia.
A igualdad da imposto consiste era que
cada uma parochia concorra com o nume-
ro equivalente ao dos alistados qae posse.
(Apoiados). Que desconfianca podemos
ter no numero da eleitores todo arbitra-,
rio?
E* raais equitativo, mais constitucional
fundado em probabilidades,
ique nao possuiraos
jte estilsticas da populaco,
a inotitezas emlim, o pensa-
missjo.
FSB. BARAO DE MURITIBA fminstro da
gaerra. Para uina,4(flMicac5oj :,A expli-
caco que tenho de dar relativa ao syste-
ma do sorteamento estab-lecido pelo pro-
jacto.
St-'gund i o que acabei do ouvir ao honra-
da deputado relator da commisso, presume
elh que o sortsio ha de recibir smente
sobre tantos individuos quantos forem aque-
les exigidos para o contingente da respec-
tiva parochia ; por isso, como estes, ou al-
gn (lestes, podan deixar de ir para as
filenas do exercilo, em vrtudc de motivos
que enumerou. quer elle que se faca um
sorteio supplementar, afim de que sejam
substituidos a (uellef por estes.
Nisto que est o engao, ea peco licen-
ca ao honrado depilado meu amigo para
revelar-lhc.
O systema do hoprado deputado 6 inexe-
quivel; e se nio,- eu pe$o ao honrado de-
putado que (liga como por exemplo, que
se ha de fazer o sodpo Jo cinco smente
em uma ama que encerr tantos nomes
quantos sao os alistados da.parochia 7 Gomo
que pela erdem dos nmeros, tirando s
a sorte cinco individuos, se pode conhecer
quaes delles sao o obrigados ?
O systema adoptado pelo projecto orgaui-
sado sob a presidencia de S. A. o Sr. conde
d'Eu consigna claramente a idea que eu an-
da agora expuz, e que mesmo a da le-
gis^co fronce/.a.
ExplicarB)-hei raelhor. A parochia d
por exemplo, 30 alistados, mas o contin-
gente que se tem de exigir desta parochia
smente de cinco individuos ; o que se faz
na occasio do sorteio ? Contam-se tantas
cdulas quautos sao os individuos alistados,
e ento laucadas na urna estas cadulas, cada
um dos individuos alistados vem tirar o seu
numero.
O numero mais baixo designa o que de-
ve servir primeiro ; de maneira que muitqs
vezes aquelle que tirar em ultimo lugar a
sorte pode ser o primeiro do alistamento ;
como, portanto-,. se ha de fazer o sorteio
supplementsr que quer o honrado deputa-
d > ? Se se escolbesse este processo, dara
isto lugar a innmeras fraudes. Se se t-
vesse de sortear smente cinco individuos,
na hypothese que figurei, a cmara com-
prehende perfeitamente que as falsitieaces
poderiam ter lugar fcilmente.
Nao assim no systema que acabo de
expor; cada um lira o seu numero, o Oca
desde logo certo de que tem de servir ou
nao. Aquelle tjue lira c n. diz : t Sou
obrigado a servir ; mas aquello que tira o
n. 30, ne mais obrigado a servir, fica
exonerado. Disto mesmo forma-se a com-
petente acta, e d-se a cada um daqucllcs
que lirar a sorte um documento que lhe
servir de resalva a todo o tempo. Pare-
ce-me que esle mocuanismo simplisslmo,
e nao pode soffrer grandes abusos.
0 Sr. Bii'TkNcouitT : Apoiado.
0 Sn. Ministro da Guerra : Entendo,
portanto, que a cmara fura bem aceitando
a eraeuda do nobre deputado pela provincia
do Rio de Janeiro, que exciue o sorteio sup-
plementar, porque este sorteio supplemen-
tar, alm de me parecer pouco exequive!.
tambera seria susceptivel do omitas falsi-
ficaces e grande abusos.
Agora peco liecnca ao outro nobre depu-
tado que raandini uma emenda mesa, para
discordar da sua Ilustrada opinio.
Eu nao posso aceitar essa emgnda.
(Apoiados.) Parece-me que n3o se pode
tomar por base deste imposto pessoal, da
contribuico para o exercito, seno a po-
pulaco, mas ne o numero de deputados
que tem sido marcado quasi ventura.
Militas vezes por uma emenda, feita nesta
cmara, tem passado o accrescimo de mais
um deputado por uma provincia cuja po-
pulaco menor do que a de outras que do
menos depotados. Assim, por exemplo,
eu nao creio que a provincia do Para tenha
populaco inferior de Sergipe: entretanto
aquella d 3 deputados c esta 4.
J ve o nobre deputado que se se lan-
casse mo dessa medida para regular o
contingente, faltar-se-hia ignaldade que
deve haver no imposto pessoal.
O SR. CORREA :Sr. presidente, man-
dei mesa duas emendas que parecem-me
no caso de dispensar justficaco. Por isso
limilar-me-hei a poucas palavras.
A primeira estabelece que o premio que
dever ter o sorteado, que voluntariamente
se apresentar iro prazo marcado, ser o fi-
xado pela legislaeo em vigor. Alm de
que o quantum desso premio deve ser de-
terminado pe.a lei, c nao pelo governo,
como se diz no artigo, accresce que, adop-
tada a emenda, harmonisa-se raelhor o
mesmo artigo com o anterior j approvado,
em que se declara que na lei -de fixaco
de forras se decretar a contribuico pecu-
niaria, medante a qual o sorteados poder
eximir se do servico militar. Se este caso
ficou reservado ao poder legislativo, parece
que da mesma forma se deve agora proce-
der, tratando-se de uma despeza publica.
A segunda emenda contm exactamente
a idea sustentada pelo nobre relator da com-
misso, quanto a nao deverem os engaja-
dos estrangeiros constituir mais que uma
quinta parte de cada companhia. Nao con
vem que baja companhia exclu:ivameate
composta de estrangeiros.
Nada mais direi,
O Sr. BARAO DE Ml'RITIfiA (ministro
da guerra.):A cmara permiltir que eu
exponho meu pensamento a respeito desta
materia, para que a execuco da lei nao
soffra grandes e'mbaracos.
Tenho de fazer uma rectificaco apenas a
respeito do art. 3. que est em discusso.
Nao a fiz quando fallei da primeira vez ;
nao sei se est comprehendida na emenda
enviada pela nobre commissSo, mas acha-
se implcitamente incluida no artigo.
No art. I. deste projecto passou que
fossem alistado todos quelles-. individuos
residentes as respectivas paroswas, que ti-
vessem a idade de 18 a 30 annos. Neste
artigo se diz que o sorteio seri Jeito sobre
todos os alistados as parochias. Parece
primeira vista que cada sorteio qae se fizer
deve comprehender todos individuos que ti-
verem a idade de 18 a 30 annos. E' por
isso que desejo bem claro que s o primei-
ro sorteio versa sobre os alistadas no pri-
meiro anno que tenham a idade de 18 a 30
annos.
(Counnuar-se-ha.)
"
TIP. IM> MARIORIADAS IBIZES R. 4
HH


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E86Y346Z5_JCWAJL INGEST_TIME 2013-09-14T01:33:53Z PACKAGE AA00011611_11919
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES