Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11918


This item is only available as the following downloads:


Full Text

ANNO XLV. NUMERO 186.

fi A CAHT I LUGARES OIDB IA8 SI PAGA FORTE.
gM***; ...... .....
DIARIO
MO
4*ft
TERCA FEIRI 17 DE AGOST DE 1869,
PARA BITRO S rORA DA PROVMfllA.
metes adiantadoS.
Porsvisdiioslem. .
Por dom ditos idem .
Porumaono: '
PEMA
Propriedude de Maaoel Rgaeira de Para & FUhs.
a-
^^M no Nata,; Jos^
Os Srs. Gerardo Aofonio Alvos A Filhes, no Par; Gonces A Pinto, no Marah*>; Joaonim Jos do O/fce/r*
-------M4afiStwSW.Bttt5BraS
PiBTE OFHCIAL.
vera*
KPROIENTE ASSIGADO PBLO KM. W. UR. 1IANOKL
NASCIMRNTO MUillADu FOtTELLA, VICB-1
resolve conceder ao bacfoairt Paulo Mariips d'Al-
inai'Ja, juiz de direilo da comarca de Flores tres
mezis de lceoca cora ordenado na forma da mi; e
a contar de 17 do correte.
3.' seccao.
N. 901.Portara ao inspector da thcsonrarla
de fazenda.Declaro a V. S. para seu conheci-
.bside.xte o\ Piovi.uu, na mam i>K -""fr "*cfao mwo *arsena/ de guerra a preceder de con-
formidade com a sua informac/io da 29 do crran-
te n. 3i3, acerca dos raappas, "
N. 8W.Portam ao xm. Sr. f eneral com-
nanaantfts das armas. Expera \7 Exc as suas
ordaa* para que ao juiz municipal snpplento da 2-
vara tiesta capital sji aore.stntada urna praca
mU.U pira fazer a destribuicao, peles diversos
sun#W*gados deste municipio dosoftleios e editaov
ile coavocagao do jury, que tetn de fuaccionar
brevemente"
N. 89.-Dto ao director do arsenal de guer-
u.Ailendendo ao que expjzeram Amaral & Fi-
laos no requerimonto que incluso devolvo c sobro
que mrorm >u essa directora e.n offlcio de 3 do
corrate sob a. 92, autorso V. S. de conformida-
de c-.-aa oaareoer. junt i por copia .lo inspeelor da
Hwouram de fazenda, datado de 28 deste mez
n. JM a-mandar fazer carga ao almoxarifado desse
arsenal, (visto nao se ha ver assim pralicado no
devido tetnpo) dos objectos, consiautes do citado
; epaenmeato, e que foram por elles fornecidos
em mam do anuo prximo passado, para cumpri-
ineate do seu oatrato, dando-se- Ihes o competen-
te coubecimento com deelaracao do temo* do for-
.lecimento, alim de que, sendo este apresentado
naqaalla thesonraria sepossa liquidar e relacionar
a (jiiantia que justa nenie se dever.
N. 891Dita ao mesmo.A vista das informa-
roes ministradas por essa directoria em ofllcios de
194a outnhro do anno prximo passado sob
n. 32J e 3 de abril ultimo sob 70, uom referencia
m tfe requereu Jos Vicente Godinho raeommen-
dd aV. S. que mande dar-lhe o comitente eonho-
eiraeato de 'OO mochilas, que fornecea a esse tr-
>cnl, afn de qne pjssa elle com esse documento
narer da lliesourarii o pigam-iitj do que fr
dfcvide.
-Dita ai eapitao do porto. A' V. S.
serao apresefflados de parto do tenante-coronel
cemnjaudan'.e di l'b.Uilhio de infantina da
guarda nacional deste municipio as pracas Sora-
phim Valeriano Francis- da Coflfrt e (lenrique
Viauna da Paz para que srvaju ua armada, se
forem juagados aptos..
H. K)G.Dita ao juiz de direito Ladeen Gonral-
^ 's di Silva.Constando do Diario OTuin' n 2i
de 22 do crreme, que por decreto da 18, S. M. o
imperador honre por bera nomear a V. S. chefe
! policu desta provincia, assim m*o rommunico
para sen conhecimento, recommendando-llio que
a Dan do serviro, e prestado o devid i juramento
.-aire em excrcicia iuk-pendente de ttulo, que
aprijseritaf* Bm : i
Ti Sw.O ,, n niOTMte superior nteri-
la guarda nacional di Recife.Por delibera-
testa dala e em vista di indicaco feita pof V.
S om amelo n. 93 de 26 deste m fz, designe! o 3"
latalho de infantaria da guarda nacional deste
municipio para alli ser aggivgad i o capitao J ao
MonUiro de Carvalho, do batalhao a. 110 da guarda
'acional da provincia da Baha, o que Ihe com-
munico para os lins conveniente?.
N. 899.Dita a om n m lauta da batalliao n. I
de infantaria da guarda Dacional doltecife. an-
de Vifl". apre^entar ao capital do porto os guar-
das Seraphim Valeriano Francisco da Cunlia, e
H de 20 deste mez, atLn de que sendo julgadas aptos,
tenham praca affimili.
N. MO. -'.lelBeracai. O vico-presidente da
attenaendo ao qne requeren o capitao
lUlhrw n. 110 (11 guarda nacional da provin-
i Rahia J ,x> M mieiro de Carvalho, e cm vista
dai unante superior it-
' 'rio ,\e< ,io, em oflicio n. 93 de G deste
i'rez- r'sol lar o 3J batalhao de infantaria
de re inieipio, para a elle ser aggregado e
menci
N. 901.Dita.O vlee-presidente da ifovincia
, baixas e conheci-
inentes que, Amaral & Fiinos, para cumprimento
de seu contrito, orneceram aquelle arsenal em
maio do anno prximo passado, e se Ihes deixou
Je dar o competente conhecimento.
N. 903.Dita ao mesmo.Transmiti a V. S.
para os lias convenientes as inclusas guias de snc-
eornmento das pracas da guarda nacional deste
municipio que vicrain de Fernando de Soronha no
corrente mea
N. 90iDita ao inspector da thesonraria pro-
vincial. Recempiendo a V. S. qao em vista da
conta junta e depois do juidada a despezn foita
a contar de 2 de agosto do anno prximo passado
a 2 do corrente, com o aluguel da casa que no
termo de Pao d Albo serve de quartel ao respecti-
vo destacamento, mande pagar o qu justamente
se dever a Sebastiao Antonio do Reg Cavalcante,
ou ao seu procurador conforme solicita o chefe
interino de polica em offlcio n. 782, de 29 do
corrente.
N. 905.Dita ao mesmj.Expeea V. S. suas
ordeos para que, seja paga ao subdelegado do dis-
Uncto do Peres, ou ao seu procurador, a quantia
de2i3 correspondente a tres me?es de aluguel da
casa que all serve de quartel do destacamento de
nohna, vencide em 2'i do correte conforme soli-
citou o chefe^de polica interino cm offlcio de 29
deste mez sob n. 781.
4.a secrao.
*\ (JAIJ tielibeacao. O vice-presidente da
provincia atteodendo ao que requereu Fredovmda
de Alcntara de Seixas Ferreira, e tendo om vista
a informarlo d> director geral interino da ins-
truccao puhliea de 2t( do crreme sob n. 150, re-
solve noiuea-la para reger interinamente e duraa-
? o impedimento da respectiva professora.
- -------------------
pakar a quanla de'14*039, de que trata o citado
oflcio.
Nv.9,- ~ DitP aa mesmo. O Exm. Sr. vce-
prosideute da provincia manda declarar a V S,
que por decreto de 18 dote wz S. U. o Impera*
aor houve por bem nomear o juiz de direilo Lml-
gero Gonoalves da Silva para o cargo dn chefe de
p hc:a desta provincia, a quam nesta d ita se or-
denou entrasae em exerciio iuie(eBdente do ti-
tulo que presentar no praso de 3 inezes.
X. 913. Dito'ao com mudante-superior iuter-
no da guarda naoional do Recife. O Exm. Sr.
vic-presideute di provincia manda declarar a V.
S. para senneonheeiminlo que Besta dada foram
remeltidas a'thesourasia as guias d* *:cc)rrimen-
to de que trata o seu offlcio de 29 dete mez sob
n. 9o.
J. 914.Dito ao juiz municipal da 2' rara des-
ta cidade.O Exm. Sr. vice-presidenle da provin-
cia manda declarar a V. S. .qa licam expedidas
as convenientes ordejis para Jhe se.- apresentada a
prac.a m miada por V. S. pedida e.n seu offlcio de
inje datado.
3.* seccao.
N. 91o.O.Ti-io ai inspector da thesourjna de
fazenda.S. Exc. o Sr. vice-presideme da provin-
cia, manda devolver a V. S. competentemente des-
pachado o remerimento documentado de Antonio
Siujao da Silva a que se refere a sua informaco
de 23 do corrente sob n. 336.
N. 916.Dito ao mesmo. O Exm. Sr. vice-
presidente da provincia manda declarar a V. S.
para o seu conhecimento e lins convenientes que
por decreto de 18 deste mez, houve por bem Sua
agestada o Imperador nomear o juiz ie direilo
Ludgero Gong ilves da Silva, que eslava na comar-
ca do Rio Foriuoso, chefe de polica desta pro-
vincia orJenando-lhe entrasse em exercicio nde-
pendente de titulo, que apresentar no praso de
3 mezes.
N. 917.Dito ao inspector di IhosoucarM pro-
vincial.O Exm. Sr. viae-presidente da provin-
cia manda declarar a V. S. para o seu conheci-
iiviito e lins convenientes que segundo offkh do
choro de oolicia de. 29 deste mez sob n. 783, nessa
data foi demittido I.uiz Aorigo de Olivcira Silar-
Guarda da onfermaria militar.2 barras de ma-
W. 5 -Dita :u> mesmo.-Mande Vmfl. lornecer
as guardas constantes do incluso pedido, os oten-
nos mencionados no uk-miio pedido, em substi-
wcao dos que foram d-dos em consumo, comoso-
"citou o bngadeiro commandante das armas em
Olttcio de 17 de maio ulmo, sob n. 286.
a 6~,Dln ao commandante do presidile Fer-
nando.Sendo defflciente o crdito respectivo no
corrente ejercicio, segundo informa-me o inspec-
tor da thesonraria de fazenda, delerininei que do
pedido annexo a seu oflicio de li de maio ultimo
tadoria dessa repartirao com que est V. S. de
aeeordo, e a qrnf'so refere a sua informacSo de
tde maio ultimo, sob n. 345, autoriso-o a man-
dar orneccr o inclnso pedido ftto pelo eonselho
econmico do presidio de Fernando, na parte que
diz respeito aos objecios necessarios a escola e ao
almoxarifado snico te aqudfes que forem rnais
Tgentes, e bem asstm ,a wikiati a quarta parte
a quamidad dos gneros destinados a enfermarla!
ando o mais para ser attendido
signar crdito
a 1870.
para o futuro
quando se ton-
exercicio de 1869
.3o,-Ta^tfi^^KBim^Sl!tK^SSSrmy-s-para
mS?r, e 1? a,m(w-r|l- em duplcala,
das armas com
ToaS1 IZt-^TT'' bwn ISSm f?*" I ,m de ""je'sob m> seJ,n 'quedos e pa:
'! Pan.e a 'l'mntidade de gneros destinado* a' g*> os rencimentos do -a-rs
enmrmana, hcanBo o raais para se attendido
.litando se consignar erodito para oJuturo ejerci-
cio de 1869 a 1870. O que declaro a Vine, para
seu conhecimento e em resposta ao seu citad*
OlflClO.
.V. 7.Dcliberacao.O vicc-presidente da pro-
vincia nom-ia, na forma do arl. 2' i 2 do reguh-
raejto de II de forareiro de 1865, a Gentil H Kodrigues de Sonza para o lugar de escrivo do
presidio de Fernando.
ck Tsnss^s, tas
deservico o respetivo al Ministralor.
N. 913.OHjo ao Dr. Aroiinio Goriolano Ta-
rares dos Santos, I" secretario da assemhla Lgis-
lili va provincial.-N 100.-i: n nunico a V. S.
de ordem do Exm. Sr. vice-presidente da provin-
cia para que se sirva de levar ao conhecimen-
to daassombla legistiva provincial que o ni >&
mo Exm. Sr, attendemli a urgente neoessidade
i|iie ha das pintes do Casanga e di PjMvaem da
Magdalena, que a ultima endiente do rio Cipiba-
nbe destruio, resolveu mandar pjr em hasta pu-
blica a sua coostrui;cao pelos pregoa de 172:.')OI)
apnmeira, e 133:3505 a segunda em qne foram-
tona mediante a pr.iti(icario animal d 600J.
KX?EB1B."ITE ASSIOHaDO PULO R. Dn. JOAQ COnREA
DE AUAOJO, SECRETABIO DO GOVKII\0, EM 31 Dli
MAIO DE 186(1.
N. 90 .Offlcio ao Exm. Sr. general comman-
dante das armas.D3 ordem de S. Exc. o Sr.
nce-presidcntr da prorincia, declaro aV. Exc em
resposta ao seu oflicio de 29 do corrente mez sob
n. J15, que ja se providencion acerca do paga-'
ment das pracas da guarda nacional destacadas
as fortalezas do Brome Buraco.
2.1 seero.
H.
F0LHETI1W
OS CASACAS PHSTAS
ROMANCE
por.
Paulo Fval
Primeira parte
BU HAS, LAVftlDO
XVI t
A mealna Ranchale.
(Continuaco do n. 184)
Largou-lhe o brago, que caiiio como mor-
to, c omsorriso de vellio men oeiro :
- Foi primoroso aquello negociq do
branal!-.. preparado de espvo... e bem
seguro ; qtre parece, Amizade ?
J se nao fazera dos seus, patro,
respoodeu o Sr. Lecoq com conviccao.
Depois, tomando por sua vez o braco
de Andr :
Pirece-lhe que tornara si ?
S, nao, replicn framente o coro-
md.
Segnio-se alguma pausa.
Quanto tempo Ihe d ? perguntou
anda Lecoq.
Consultou o velho um relogio grande,
que - Odoutor esteve esta Ttianha la em
casa, disse vagarosamente; vai levando te n-
pa de Olis a tfurar-flte da asthma o bom
do tomeiB 1 Qoando se retiroa, correu na
posta para Fontatnebleau, onde o Sr. de
Villele o mandou chamar por causa da
tosse... Vaessua casa, Amizade. Per-
,'anta por elle, faze bastante espalhafato,
obega mesmo a dar escndalo. Has de
esperar por elle at que volte nuando ne-
gar, tra-h) iqai d
" SsrS tarde nurou -o
Se. Leooq, qoe i tanto dis bellas
edres.
ndCu tranquillo o
coronel.
Mas, gbjectoa o Sr. Lecoq, ha de ser
preciso "attestw o TaHeciaito.
Nao tens o dootor ?
Mas o reg9t civil ?
t),W*oftel s'orrto e eontnwmwito.
skw.omk. a prroiitanm aa refaci__a
Exm. Sr. rrce-presidente da provincia, manda de-
clarar a V. Exc. que por decreto de 18 deste mez.
Sua Magestade o Imperador houve por bem no-
mear o juiz de direito Ludgero Foncalves da Sil-
va, para o cargo ducliefe de polica'desta provin-
cia, a quem'nestadata se ordenon entrasse em exer-
cicio independente do ttulo, que o apresentar no
praso do 3 mezes.
N. 909.Dito ao Dr. chefe de polica interino.
O Exm. Sr. vice-presidente da provincia m inda
sciontilicar \.S., que nesta data se expedio or-
dem a thesonraria provincial no sentido de ser pa
ga a quantia de 904000, constante da conta que
acompanhouo sui ofi:io de 29 ib corrente, sm
n. 792, o qual fica assim respondido.
N. 910 Dito ao mesmo.O Rxm.Sr. vicepro-
sidente da provincia, manda declarar a V. S. que
lica inteirad i pw sen ofcio de 2.1 desta m 'z sob
n 783 de liaver sido admittido Luiz Aprigio do
Oliveira Silerno docmpregodi guarda di casa
de detencao em vlrtude de representacao do res-
pectivo administrador.
A. 911.Dito ao misino.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, manda declarar a V. S.
einre-ipoSta o seu oflicio de 29 do correte sib n.
781,que a ihesouraria provincial tem ordo n pira
O que sera de voces, mfus pobre Pi-
lilos, quando eu Ihes faltar ? disse. Pjb-
sam a vida a afogar-se em cuspo. Ora ah
ests tu bem atrapalhado, nao. Amiatde.
Djseanca, hornera ; encarrego-me d tao<
mais esta vez ha de ser a minha ultimo
empreza.
Assim foi decidida a son de Andr
Maynotte.
Afastavm-se do leito, indo o coronal en-
costado ao braco do Sr. Lecoq, quando este
estacou, lvido: e disse :
Esculo !
Acabava de cahir com estrondo urna ca-
deira na ante-camara.
Vibraram as longas palpebras do coronel;
us ollios moruros fulgurou-lhe breve fisca,
e pronanciou em voz alta, com inflexo
commovida e ar condoido :
Vai pelo doutor, meu rapaz ; corre !
Permita Oeus que anda seja tempo !
Isso era para os que escutavam. O Sr.
Lecoq perguntou na maior inquietacao':
Qficm esl abi ?
Teve em resposta urna risada, a mesma
risada agoda e estridota que j urna vez
ouvimos na esca la da ra Tltereza. Lecoq
ranzio o sobr'olho ;- o coronel fecuou um
passo e flcou boqtii-aberto.
Occorreu o mesmo nome aos labios de
ambos.
Fanchette !
Abri-se repentinamente a porta da ante-
camara. Appareceu no limiar a.*aparigai-
nha, ousadas e curiosas as Mistas, o coHo
elevado c altivo. N'im relance de olhos
percorra o quarto em redondo.
Mea pap, disse n'um singular mixto
Ae z >iDBeteira maifuice e de descarada tra-
vessura, trago-Id a sua palla verde.
Bepeis, saltando" n'nti palo o limiar, ac-
crescentou abertamente.
Eu nuaca vi nenbum merlo... Olha,
pap, tu mostras-me o morto, sin?
XVJI
& coronrl
A di
Eral pponl destes homens que de
eoostfl prna se espantan. Affrontra elle
om^a nda todos os perigos, excepto
aqiieUc'i qne que sedneorifratt Jtcaraioho
onfroria de
jnle-rowhil*
pelo liafc r
este
EXPEDIENTE S8IGNADO PELO EXM. SB. DR. MAXOE1.
DO NASCIMEXTO MACHADO PORTELLA, VICE-
PRESIDENTE DA PROVINCIA, EM 1 DB Jl'NHO DB
1869.
1" serrao.
i. 3-Portara ao ajudanle di> director do ar-
senal de guerra.-Mande Vine, receber e rec.liier
aos armazens desse arsenal, os objeclos dados em
consumo periencentes a diversas guarda- desta ca-
pital, constantes do termo junto, devendo ser elles
recolhidos a proporcao que forem sendo substitui-
dos as sohreditas guardas.
. 4.Dita ao mesmo.Mande Vmc. concertar
os objectes declarados no incluso pedido, perten-
centes < guardas desta capital.
Guarda de palacio.i bicos de gaz, 1 deposito
d'agu.i, 2 gaarilas. 1 mesa com gaveta, 1 mxo
com p.ilhinha.
Guarda da lliesouraria.I lavatorio de madeira,
1 guaritayl bico de gaz, 1 jarra de madeira. 1 sa-
hlho d'armas, 1 mesa, 1 marqueza.
Guarda da all'andega.| guardas 1 mesa, 1
marqueza, 1 regoa de madeira, 1 moxo coin pa-
Ibinha.
Guarda da detencao2 guaritas.
de guerra e
diz o proverbio.
legio tnysteriosa, qua viva
viva bem.
Mas nao se perfeito,
Este conquistador, cujo tenebroso poder
couservava em xque a polica da R-stau-
rai;o, este legitimo successor do grande
Coeate, do rei d- Thunes, do archiduque la
gyria, c de qiantos.Pharas governaram
desde Cl ipiti Troutllefou, o phantastico rei-
no de Bohemia, pois que se as apiparon
cias e os nomes mudarain, creiam qne a
consa licou;' acrte dos Milagres errrao
o templo de Jrnsalerfl, cuja destruicjM dea
o universo aos judeos ; ernquanto o moneo
for Mundo, ha de a incomraenstiravel coia-
tnandita da pilh igem existir e florescer :
este soberano, diziamos.estesemi-deus forte
por si e pela endrme ass6ciac5o, cujas forras
era si resuma, toraava^se fraco como ama
enanca perante Fanchette, rapariguinha de
dez annos, cujo avd era.
i" seccao.
-Y 9.Portara ao chete de polica interino.
Declaro a V. S. para seu conhecimento e alim de
quebrara constar a quem competir, que a tbe-
sourana provincial partcpou un offlcio de hon-
tem, soh n. 300, liaver dado despacho para paga-
iTiCnto da de-peza, a que se refere o offlcio dessa
repartirao n. 740, de 19 do maio ultimo, mita com
o sustente dos prtSos da cada do termo do Brcjo
la Madre do Detis, durante o mez de abril deste
anno, com o abate defJOOO, correipomlente ao
preso_ Joaquim Lopes .la Silva, que nao figura na
relaeao de taes presos, remettida i>elo delegado da-
qnello termo.
N. 10.Dita ao mesmo.Com o offlcio junto por
copia do general commandante das amias de 31
do mez lirio, sob n. 319. responcl ao de V. S. de
26 do dito mez, sob n. 770. quanto ao sub lito in-
glez John Clark, que se offerecea para assentar
pnca no excrcho.
X. II.Dita jo coininan lano superior da guar-
da nacional do Rerife.Expeea V. S. ordens para
qne ama guarda de liona tirada de um dos ma-
lhues da guarda nacional sol) o seu commando su-
perior se .aprsente no da 6-do corrente. em fren-
te da igreja matriz do SS. Sacramento da fregue-
tu da Boa-vista, alim de asentir a fesla do Orngo
que se tem de celebrar naquelle dia.
X. 12.Dita ao commandante suponer da guar-
a nacional da Esrada.Onmtinico a V. S. para
seo conhecimento e lins coavenientes, que por de-
creto de 18 de maio lindo, houve S. M. Imperial
por bem conceder ao tenente-coroaol Antonio Mar-
ques do Hollanda Cavalcanle, commandante do ba-
tallia i n. 2i de infantaria da guarda nacional soh
fcTUiHl 1""" '" '-p^~-~ f~,n nrnii. p..ii,i.
em ilil i pisto.
N. 13.Dita ao coronel ('.andido Xavier Perei-
ra de Brifc).l'or decreto de 18 do mez lindo, hou-
ve por bem S. M. o Imperador rein'egrar o coro-
nel Francisco Alvos Cavalcanti Camboim, no rom-
mando superior dos municipios do Brejn e Cim-
bres, e aggregar V. S. ao mesmo commandn su-
perior, o que Ihe communL"o para o seu conheci-
mento lins convenientes.
. N. IVDita a* coronel Francistm Alvos Caval-
canti Cainboiin.Por decreto de 18 de maio ulti-
mo, houve por bem S. M. o'Imperador reintregar
V. S. no posto de coronel commandante superior
da guarda nacional dos municipios do llrejo e
Cimbres nesta provincia, o mm Ihe coininunico
tmr.i o^sen conhecimento n ftns Qenvenieotes.
X. lo.Dita ao rommaiidarite do corpo proviso,
rio de polica.Transmiti a ftic a deliberaij."
junta, nomeando o conselh-i de iilgamento a q
tem de resp indar a s >!d ul i d eorpo s >b seu coi
Htand i, Antonio Man "d ua Cimba, a que se refe^
re seu ol-io de 2H do mez lindo, soh n. 22.1 o o
eonselho de iuvestigacao que devolvo.
ecrao.
N. l.Portara ao inspector da thesonraria de
fazenda.De conformidade como parecer da con-
g*> os rencimentos do oflcial encarregado do de-
posito de pnsioneiros de guerra paraguayos e dos
mesmos prisionelfes, sendo os daquelle relativos
ao mez de maio ultimo, eos destosa segunda
qmiuena do mesmo mez.
S. 18.Diu ao mesmo.AUendendo ao que no
incluso requer monto, pede o rornotor publico da
eomarca de Itamb, bacharel Joaquim Guedes Cor-
rea Gondini, mande V. S. par ao procurador
liastante constituido na procuracSo junta ao mes-
mo requerimonto, os vencimentos que tiver di-
reilo nos mezesda margo a abril deste anno.
n. 19.Dita ao mesmo.Transmiti a V. S. pa-
ra seu conhecimento e execucao copia do aviso do
ministerio da agricultura, coinmercio e obras pu-
blicas de 19 do mez lindo, coniinunicando ler si-
do o engenheiro Jos Carneiro da Rocha exone-
rado do cargo de ajudanto fiscal da estrada de fer-
ro do Recife a S. Francisco, e elevados a 3:600.4
annuaes os vencimentos do cngenbero ajudanle'
Mippe de Figueira Faria.
N. 20.Dita ; o mesmo.Expeea V. S. suas or-
i ens para que em vista da folba e prets juntos em
duplcala, que me rernelleu o commandante das
armas com offlcio de boje, sob u. 322, sejam pa-
gos os vncimentos dos offlciaes, placase cal-
eras empregadbs no deposito de remitas ; sen-
do os des offlciaes c calcetas, relativos ao n ez
de malo ultimo, e os das pracas a segunda quin-
zena do mesmo mez.
N. 21.Dita ao inspector da thesourara provin-
cial.--Em vista do pret junto em duplicata 4|uc
a copia do aviso do ministerio da iastlca de 13 do
nTmUezTnrVSM,daera^mctofc
h,i?'rD,, .ao.meDOO Exm. Sr. vicepre-
sidente da provincia manda declarar aV. S. me
tica mteirado de ter sido nomeado promotor un-
mico interino dessa comarca, no impedimento do
do capitao Antote Vctor Correa, que tambe
serve Interinamente o cidadao Manoel oaqulm Pe-
reira Jfeito. *
v.S,Vr?l, a5 Sr". Manofll Joainim Pereir
^" Exm- Sr vice-r>rc4idonto da provincia
mancla acensar o recebimente do oflkio de V. S.
ue 20 de abril Ultimo, em que communica ternes-
sa dala assumido interinamente o cargo de pro-
motor publico interino da comarca de Gara-
nhuns.
3" -er?5o.
.\. 30Offlcio ao inspector da Ihesouraria do
razenda.O Exm. Sr. vice-presidente da provincia
manda transmittir a V. S. as sefe inclusas ordens,
sendo seis do tribunal do thesouro nacional sob
ns. b\ a 69 e urna do ministerio da guerra de 18
de malo ultimo, bem como um offirin da directo-
ra'geral das rendas publicas eom a mesma data.
-N. 31.Dito ao mesmo.O Kxm. Sr. vice pre-
Uonle da provincia manda declarar a V. S. par
os tius convenientes, que por impedimento do
promotor interino da comarca do Garanhuns ca-
pitao Antonio Vctor Correa, fui pelo respectivo
juis de direito nomeado para servir uterinamente
dito cargo, de 20 de abril a 4 de maio ultimo, o
cidadao Manoel Joaquim Pereira Xefto.
N. 32.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
^dente da provincia manda declarar a V. S. para
o seii conhecimento e lins convenientes que se-
gundo offleo do commandante superior da guarda
nacional de Car. ubuus, de 16 do me/, lindo a 28
de abril ultimo, foi retirado 9 destacamento que
estava em Aguas Bellas e a 30 redusido a 10 pra-
vas e 1 inferior o de Buiquede conformidade com
as ordens ao mesmo Exm. Sr.
4." seccao.
N. 33.Oflicio ao 1 secretario da assembl.i
logblativa provincial Dr. Arminio Coriolano rava-
res dos Santos. N. 101.O Exm. Sr.' vice-presi-
denle da provincia manda transmittir a V. S para
me remetteu o commandante superior
municipio de Serinhaem com cilicio de 3 de maio
ultimo, sob n. 4, mando V. S. liquidare pagaros
vencimentos relativos ao mez de marco deste auno
dos guardas nacionaes destacados no povoado de
Gamelleira.
N. 22.Dito ao mesmo.Pode V. S. de confor-
midade com a .-ua infiirmacao de bonlem, sub n.
298, mandar pagar ao arrematante das obras da
matriz da freguezia de S. Lourenco da Hatta,
Francisco Xavier Soares, a importancia da segun-
da e ultima prestarao a que tem direito como se
v do certificado, annexo ao requciimeulo que in-
cluso devolvo.
\ '' i uta. -io .mcMmjL-w.TransniitLi a V. S. na--
ra os fms rimii'inenfes, a inclusa *eacio nomi-
nal dos Srs. depntados que assstiram as sessdes
da a.-semblD legislativa provincial no mez de
maio prximo findo.
aXI'KDIENTK ASSIONADO PELO SR. DR. JOAQUIM COB-
iu:a n'-: ar.m jo, sechetario no uovkrno, em Io
DE JU.NHO DE 1869.
i' secrao.
N. 2o.Offlcio ao commaiidanle superior inte-
rino da guarda nacional de Serinhaem.S. Exc.
o Sr. presidente da provincia man la declarar a
V. S. em resposta o seu offlcio de 3 de maio ulti-
mo, soh n. 4, que a Ihesouraria provincial tem or-
dem para pagar os vencimentos constantes do ci-
tado oflicio.
i\\ 20. Dito aojis de direito da comarca dcGs-
ranhuns.I) Exm. Sr. vicepresidente da provin-
B manda declarar a V. S. que tica inteirado por
sen rilHeio de II do mez lindo, de ter sido jnlgado
por i's.-n juizo improrodi'nte o procedimenio ex-
oTflcio instaurado contra o carcereiro da radeia
fio orino de Bom Conselho por crime de fuga de
presos, de cuja decisao appellou V. S. na forma
da lei para o tribunal da relaco.
N. 27.Dito ao mesmo. De ordem do Exm.
Sr. \ ii-e-prcsidentc da'provncia transmiti a V. S.
interine dorer ltina(l" cm con-ideracao pela aseemblca pro-
i :t rtfl mu,.! vmcial, o aviso circular'do ministerio do imperio,
do I'de maio prximo findo, eom referencia aos
de 13 de marc de 1860, e 20 de abril de 1861,
juntos por copia sobre a conveniencia de destinar-
se urna quantia para u su-ientacSo e educacao de
meninos cegos. sordos c mudos.
N. 34.Dito ao engenheiro Ftdippcdo Figurina
Faria.Pela secretaria do governo se communica
ao Sr. engenheiro ajudanto do fiscal da estrada
de f.no do Recife S. Francisco Felippe de Fi-
gueira Faiia, que segundo constou do aviso do
ministerio da agricultura, coinmercio e obras pu-
blicas de 19 de maio prximo findo, foram eleva-
dos a 3:6004 annuaes os vencimentos de S. S. em
wmsequencia o aceresuw, ,\ fwvico resultante
da snppressSo do ontro bigar do ajudanto tto Bi-
cal da sobredita estrada.
N. 3 .Dito ao engenheiro Jos Carneiro da
Rocha.Pela secretaria do governo se comraunir
ao*Sr. engenheiro Jos Carneiro da Rocha que, se-
gundo consta do aviso do ministerio da agricultu-
ra, commercio e obras publicas de 19 do maio
prximo lindo, foi S. S. nesta data exonerado do
cargo de ajudanle do fiscal da estrada do ferro do
Recife i S. Francisco.
Hei de ser rica, milito rica. tamDem
trmbsa, quari lo fr grande. Nao le cas.:s,
sere lua mulher, u ving;w>aos-heaaelR
teus inimigos.
Os grandes olhes Itilguravain-lUe, arra-
sados de agua.
As nove horas da nrjute. .i occoltas da
rrianra, sahio Audre d! rasa. Acceitara
Fallou a mulher. Andr largpu a lacea
o poz as mos eonvulsasi
(Juiz levaniar-se, mas era de petlra.
Passararn ambos sero o ver. la Julia con-
versando como d"antes, quando atravessa-
vam a praca das Acacias, dous lamhem.
ella e Andr, os esposos enamorados. Era
a mesma voz, penetrante e meiga; eram
das inos do coroBel, tilmo de emprestlmo, lambem as mesmas palavras.
onfil?^"80 **!! q' ,% ycaia- T.ouvos p^&i de mnturiaes, destinados ao
uiiiaao ae merJD e de colera, sorno trium- monumento 'espiatorio ao duque de Berrv.
pitante
leim, Amizada ?.. murmurte Que
diahrete Por onde passou ella ? VA se
es capaz de encontrar em "Paris outra
igual !
O Sr, Leco^ encolheu o$ hombros.
Faochette eucarava-os de face, ora a um,
ora a oulro. No meio da patlidez do rosto, j."
bnlhavam-lhe singularmente 8S olhos gran-
des e ousados.
r- Arreda-te disse
ver morto.
Nao pode
caiwiro. V
a Lecoq; deixa-me
ser... comecou o nosso
Quero eu f interrumpen elln.
E tio altiva se me enfttreitou a pequea
estatura, que o av sofri orgolhoso.
Que diabrele I repetio.
Arred-te I ordeoou segunda vez a
Inenina.
Gomo Lecoq mo ebedeoia prestas, afo-
guearam-se os olhos da criarla, e 4reme-
Ihe a voz ao dizer:
O senhor o av, e tu nao paisas de
umjacaio, Amizade. Arreda-te I
Ao mesmo lempo, afastoti-o com um
gesto de rainha e passou.
A quando. Aadr tratPU de 8/fr pre-
parar pa, 'acba-se-lhe
jao ^jesenro, e di
- Queres- leuBw^centoa

urna quantia diminua
Sr. Lecoq e o coronel, encobertos com
as cortinas do gabinete deste ultimo, vi-
tam-no atravessar o pateo.
Nao se poda contrariar a "tnenina,
disse o coronel ; mas podes estar socegado,
encarrego-me de trido : ha de ser esta a
(nuil.i ultima empreza.
Andr comprou urna facca de ponta e ga-
nhou a prarja Louvois, onde os r^cem-ca-
sados habitavam. Tomara de antem5o as
precisas iuformar.oes. Estava enlo a pracai
fechou-sc depois.
de raiva e dr
sombra, e a cam-
os dous perfis em
espiatorio ao duque
Fraquejavam as pernas de Andr ; assentou-
6e n"uma pedra de cantara, defronte da
residencia de J. B. Schwartz.
Esperou. Podemos aflirmar que nlo
exista nelle idea de matar ; e entretanto
fura por machinal instincto de vioganfa que
comprara a facca.
Diiixara a casa da roa Thereza com ten-
ca i de tomar a diligencia de Caen, que
parta de noute, mas nein sequer pensava
j em tal.
Esperava. Dr sarda, profunda e in-
mensa Ihe lanceara o coraflo.
Sabia em jue andar os Sehwartzs resi-
diam. Os olhos ficavam-lhe pregados Has
janellas do segundo, onde nenhuma luz
ha vi a.
Os Schwartz! Compunham oslas pala-
vras um todo : marido e mulher. D'antes
diiiam : os Maynotte*...
Em verdoc, n5o ha precis de que a
idea de matar se formule explcitamente.
Essa fobre sombra nao premedita, er*
quet o acto se chame assassinato, quer te-
nha por nome suicidio.
Estava bom o teaapo. Pela meia noute.
dobraranj a esquina da raa Richelieu um
botiiem e urna njner Ambos mocos e
es.-a elegancia tffc.fte ordinario nSotran-
Sita^de tioute arp pelas ras de Paris
coracao de AnM- obresaltemise
iMgoon-o. O pttfe moer) aporto* *
mendo o cabo da facca.
#e-
Abrio-se o porlo
Andr estava s.
Cabio de oelhos, rugindo
Ju ia Julia.'
Como para responder quelli ai de an-
gustia que sabia em estertor da garganta
de Andr, as janellas do segundo andar Illu-
minaram-se. as cortinas desenhou-se urna
sombra graciosa ; alirado para longe o cha-
peo, deixou soltos uns cabellos movis e
annelados.
Depois chegoa outra
braia indiscreta agrupou
prolongado sculo.
Asentaos de Andr rasgaram-lhe o peito
Quando a luz se sumi, soltou elle um ge-
mido, que era ainda o nome.de Julia.
Teve, por instantes, esperancas de mor-
rer. Cabio para diante e quedou-se por
muito tefpo estendido como um cadver,
de rosto contra a trra.
Ao amanhecer, caritativo viandante Ihe
tocou com o pe para acorda-lo, e afastou-
se mastigandu a sacramental phrase da
grvida de parisiense:
bebida 1 como ha quem se possa
por em semelhante estado I
Andr deixou a praca Louvois sen se
voltar para olhar para a casa maldita.
Aos primeiros passos, ia cambaleando,
depois adquiri firmeza, e ninguem d'alh
por diante podera toma-la por sugeito em-
briagado. Dirigio-se para ra de Santo
Honorato ; estavam abrindo as purlas da
igreja de S. Roque ; foi o primetro a trans-
por-lheo limiar.
Ao. passar efronte do altar-mr, estre-
vira os meceu porque reconlieceti o lugar
onde noivos, mas filo paroti.
NJoparoa senSo no sitio onde j fallara
com iDeus.
Orno de face o Cruciixo, e disse no in*
'timo :
Os homens feriranwne innocente ;
Oeus despedacou-me na hora en que eu
cumpria a tei do f ardao. Quanto de cora-
jao me resta para a filho sea mli ; mas
DESPACHOS DA VII'.K-PRRsmBrCIA DO DA til
DK ACOST DR 1869
Abaixo assignados proprietanos de sitios e ter-
renos no lugar Santo Amaro das Salinas.Infor-
me o Sr. chote uterino da reparticao das obras
publicas.
Augusto Xavier Carneiro da Cunha.Concda-
se a licimca requerida, sendo o supplicaiilc du-
rante ella substituido pelo respectivo ajudanto.
Antero de Sou/.a Ruis.Expeca-se ord'.'iii para
o supplicantc ler a baixa que requer.
Au ilpho Cavalcanti de Olivcira Maciel.Junta a
p#>l>osta a que b suppiicante allude, informe o
o que me resla de fono pel'tico ogan-
ya. J nao tenlio esperancas, j nao cteio.
A crianca ha de enriquecer pelos m us es-
forcos ; pelos mens esforcos ha de o assas-
sino da minlia ventura ser castigado : isto
juro I
Nesse dia largou Andr do Paris.
Dous dias depois, ao oscurecer, penetrou
um homem na habitarlo da ama Magdalena,
e furtou o ilho de Julia Maynotte.
Andr passou o estroito no fim da mes-
ma semana, c chegoa Londres, a cidade
livre por excellencia. Alli estava elle bem
cario de nao sor importunado.
Pensava Andr que em Londres um ope-
rario hbil pode fcilmente enriquecer. Para
cumprir o projecto que dalli em diante era
na vida o seu lim, precisava de dinheiro.
Andr enlregou-se com anda ao trabalho.
Ao cabo da um me/,, conquistara um
lugar de primeira ordem na primara fa-
brica do Strand. Tudo coarta s m I ma.-
ravilhas. Um dia, ao atravessar a ra pa-
receu-lhe conhecer, por traz das porlinho-
las fechadas de urna canuagem, as vene-
randas caes do coronel e os grancbjs olhos
da menina Fanchette repletos de chispas.
No dia seguate, na occasiao em que en-
trava para casa, prendeu-o um constable nos
degros da porta, cm nome de el-rei.
Na noute precedente fra um rouho com-
metiido na fabrica do armeiro do Strand.
Quando Andr protestava a sua innocea-
cia, disse-llie o chefe constable rindo com
voz rouca :
Dava umgfuino para conheoeros se-
gredos destes Casacas Prctas... e sobre-
tudo a sua historia IA de Caen. Essa pessa
j nos andava recommendada por um rictr
gentleman de Franca, que tem o forcign-
olce-fechado na mo, e sabemos que voce
tcaganao de talento.
Procedendo-se hoscas no humilde tn-
gorio de Andr, acbaram se tjuatro pajes
de pistolas da prec entre o colxSo e o en
xergio da cama.
Completara o coronel a sua nHima em-
preza.
Diablico rapaz I disse o chefe cons-
table. Antes de o entercaren anda Ihe
resta muito tempo fiara nos contar por
taido ata! historia otracal.
fim da Hmrcnu rAirtE.
K
REBftfEl !





?

2


Diario de Peraambuco Ter<;a feira 17 de Agosto de 1869.
Sr. chele interino da repartico das obras publi-
cas, li-cal da illuminacSo a gaz.
E\ la Gusta.A vista da informa-
cao expeca-se ordem pura a caixa requerida
Vgaria Fausto Frei i amo.Informe n
irla provincial.
Flix Miguel. Em vista Jr doutrina to aviso
do ministen. da guerra de 18 de juiti prximo
indo, requeira ao governo imperial.
Fluriano Pedir da Rocha.Informe o Sr. iaj-
pector da ttvs i enda.
G Marina se ordom.
inei es \ ianna.
Passando recibo.
.Her
como reqtier.
Joaquini Goncalves Cascao. Ao Sr. coronel
cooMBaniLuite superior interino da guarda nacio-
nal desle muainpio para informar.
Vadrt Jos Porlirio Gomes.Ao Sr. Dr. jaiz de
direito da comarca do Rio Formoso, com a potieao
a que o snpplicintc alinde, para informar, ou-
vindo o supplicante do juizo municipal de que se
trata.
Joaquim Rodrigues Maia. Informe o Sr. com-
mandante do presidio de Fernando.
Joaquim Francisco da Silva. D-se a caixa
pedida. *
Joao Quinlino Pereira.Seja posto em iiberdade.
Joaqnim Francisco de Snuw Navarro.Informe
o Sr. inspector da thesouraria do fazenda.
Jos Augusto d'Araujo.Informe o Sr. inspec-
tor da thesouraria provincial.
Joaquim Cavalcanti de Albuqucrque.sendo o
pagamento qoe pede relativo a exercicio encer-
rado, s poder ser effectuado depois que a as-
sembla legislativa provincial votar para isso o
necesario crdito.
Manoel Ghrisostomo Monte-Negro. O suppli-
canle oi inspeccionado e julgado apto para con-
tinoar a servir.
Ma-ioel Antonio de Alcntara.Dirija-se ao Sr.
desembargador provedor da Santa Casa de Mise-
ricordia, a quem toram remettidos os documentos
Maria do Rosario Pinheiro.Indeferido.
Manoel Cavalcanti de MelloEm vista da dou-
trina do aviso do ministerio da guerra de 28 de
julho prximo lindo, requeira ao governo imperial.
Manoel Bezerra dos Santos Jnior.Ao Sr. ins-
pector da thesouraria provincial com todos os
papis relativos ao assumpto para informar, ou-
viudo o Dr. procurador fiscal.
Silvestre Alves de Alencar.Concedo 3 mezes.
Sabino Antunesd'Oliveira.Nao pode ter lugar
o qoe requer por nao ter a assemblea legislaliv;
provincial.
mbelina Maria dos Prazcres. Informe o Sr.
inspector da thesouraria de fazenda.
Repartirn la polica.
2* seccao.Secretaria da polica de Pernambu-
co, 16 de agosto de 186!).
W. 1201.Illm. e Exm. Sr.Levo ao conheci-
inento de V. Exc. que, segundo consta das parti-
cpacScs recebidas nesu repartico, forara reco-
midos a casa de delenco os seguintes indivi-
duos :
tio da 14 do crreme, a orden do Dr. delega-
do da capital, Joaquim, eseravo de Bellarmiuo Al-
ves Archa, por fgido.
A' ordem do subdelegado de Santo Antonio, Sa-
tino, eseravo de Francisco Cavalcanti Saturnino,
por fgido.
A' ordem do de S. Jos, Rernardino Rufino d>
Senua, por disturbios.
A' ordem do da Boa-Vista, Joaquim, eseravo de
Antonio Joaquim Salles, por ser encontrado dopoi-
das nove horas da noute sem billiete de seu se-
nkor ; e Domingos, eseravo de Francisco da Silva
Saldanlia, a reqoerimento de Frederico de tal.
No dia 15, a ordem do subdelegado da Boa-Vis-
ta, o Africano livre Luiz, por briga.
O delegado de polica do termo de S. Bento, en
nUicio datado de 2 do crrente, communicou-mt
que jiernoiando alli na dia 30 do passado, o ca-
bo de polica Alexandre Tiburcio da Silva com a-
quatro pracas do misino corpo Joaquim Antonio
de Brito, Belmiro Bezerra dos Anj^*, Lueio Cassi-
miro c Joao Francolino, as quaes tinliam vindo d
Buique em seguimento e>ta cidade, e sendo in
formado de que em caminho essas pracas fizeran
ura roubo ao individuo de nomo Antonio de I" <
rias, e outro dentro me da partida, fura inmediatamente ao encairo ''
Jas, v procedendo, logo que as encoi.tr<>o, u
busca em sua bagagem, deparou com todo o roa-
Jjo que haviam feitoj e como Ihes dsse i onti-
nento ordem de prisao, a esta resist rain por si-
nuacao do referido cali, disparando-lhe o so
dado Joaqnir.i a.i>oi>
lzuianu te nao foi empregado, e nao ob-tant'
pode conseguir a prisao deste e de Alexandre Ti
bureio da Silva, que fcavam sendo processado-
deixando de prender as demais pravas por nao te
rern tomado parte no conflicto, que na oceas
sedera.
Bous guarde a V. ExcIllm. e Exm Sr Dr
Manoel do Nascimento Machado Porlella, vire
presidente da provincia. O chefe de polica.
Francisco ie Assis Oliveira Maciel
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
CONSTRUCCO DE PONTES.Hoje ao melo-
da deve procednr-se, no palacio da presidencia,
abertura das propostas para a construccao da-
pontes do Caxang e Passagem da Magdalena
Para esse fim sao convidadas, todas as pessoa
que aprsenlaram propostas, a comparecerem a<>
meloda na respectiva secretaria. .
CORPO DE POLICA.Por deliberacao da pre-
sidencia, de li do crreme, foi nomeado capiti.
da 2* companhia deste corpo, o Sr. capitao da
guarda nacional Paulino Teixeira de Carvalho.
PRESBYTERATO.Domingo S. Exc. Rvma. o
Sr. bispo diocesano conferio ordens de presbytero,
naigreja do seminario de Olinda, nove alumnos
desse estabelecimenlo, e a um de um dos semina-
rios do sni do ni|>erio.
Eis seus nomes : Joao Olympio de Souza Lyra,
e Herculano Marques da Silva, naturaes do Per-
nambuco ; Ladislao Adolpho de Salles e Silva, na
toral do Rio-Grande do Norte ; Joaquim Avelino
-Cavalcante, Joao Avelino de Albuquerque e Silva.
Luiz Cavalcante de Albuquerque Rurity, Joao lu-
nario de Albuqu-rque, Emygdio Fernahdcs de Oli-
veira, Manoel Tertuliano de Figueiredo, e Luiz Ig-
nacio de Moura, naturaes da Parahyba.
MISSA NOVA.Domingo celebra sua primeira
missa, no convento do Carmo do Recife, o Rvm.
Joao Olympio de Souza Lyra. na festividade de
Nossa Senhara do Carmo do frontispicio.
ROUBOS E CONFLICTO.Segundo communiea
o delegado de polica do termo de S. Bento, tendo
pernonlado nessa villa, no dia 30 do passado,..
cabo do corpo de polica Alexandre Ribeiro da Sil
va.com as pracas do mesmo corpo, Joaquim An-
tonio de Brito, Belmiro Bezerra dos Anjos, Lucio
Cassiiniro, o Joao Francelino, em viagem para o
Recife, foi informado de que haviam ellas feito
dous roubos, um Antonio de Farias e outro mes-
mo dentro da villa, pelo que poz-se em bu*ca
dellas, e, procedendo exame em sua bagagem,
encontrn todos os roubos ; e que, dando-Ihes or-
dem de prisao, esta resistiram por insinuaces d>>
dito cabo, disparando o soldado Joaquim Antonio
de Brito nessa occasio a arma que Iraza, esca-
pando elle delegado de ser victima ; e que, apezar
da resistencia, consegnio capturar ao dito Brito e
Alexandre Tiburcio da Silva.
MOEDAS E NOTAS FALSAS-A Italia v-se
invadida por urna praga tao perniciosa como as
do Egvpto.
Acabam de fazer-se n'aquelle reino as seguintes
descoberta* :
Em Florenca om bando de fabricantesde moe-
das falsas.
Em Millo urna associacao de fabricantes de no-
tes falsas de 2, de 30 do 500 francos. O chefe
da associaeao, o advogado Paulo Eali, j esta
preso. e '
Em Leorne fabricantes de moedas de orate
falsas. r
Em aples analmente moedeiros falsos de ou-
ro, prata e notas de banco.
BATALHA DE SADOWA.No campo de bata-
lha de Sadowa os Au^triaeo* contavam 1S6654
honiens de infantera, 21, |,4 de c* vallarla e
712 eanhdes ; os Saxonios !8,tt homens de in
fantana, 2,574 de cavallaria e 58 canboes. O
exercito prussiano elevava-se ao todo a 220,982
-boroens, isto mais 6.000 que os exercitos aus
tnaco e axonio rennidns.
Os Saxonio* tiveram 24 officiaes e 400 soldados
mortos; 32 afOciaes e 1,002 soldados ferMos; 3
officiaes e 83 soldados Mraviados; perda total
|J
Os Austracos : 1,330 aflMans, 5,328 soldados
t 2,442 cavallos mortos ; 431 officiaes, 7,143 sol-
dados 729 cavallos feriaos; 43 fflejaes,
soldados e 9,149 cavallos extraviados; 905 ofB-
!*tdos e 3 evaflos tomados polo
inimigo ; porda total 1,313 officiaes, 41,499 sida--
dose l
Os IVnsAHpjO ofl.-ias e 1,833 soldados
mortos; 260 orhViac* c 6,699 soldados fer^H
378 hoflHH ex! la total 360 otli
osastrosas perdas que occ
a m.iior batalha des lempos modernos, per-
i agora a estatistica pode apurar.
PLEBISCITO.O cantao de Berne, na Suis>a,
acaba de adoptar por 31:000 votos contra 21:000
-tema plebiscitario m vez do systcma repre-
sentativo. Para o'fatwo os habitantes do cantao
de terne, maneira dos cantoes de Thurgoria e
Zurich,_vi)iaram directamente as suas les sem in-
tervanco de representantes delles por cites.
GURVETA BELLIQUEUSE.Este vaso da ma-
rinha franceza com a bandeira do contra-almiran-
te Penhoat, fundcou no dia 26 de maio na bahia
de Brest.
Tmlia sabido de Toulen no dia 22 de dezembro
de 1866.
Voltou a Franca depois de urna viagetn de vin-
te e nove mezes durante os quaes percorreu o lit-
toral da America do sul, atravessou o estreito de
Magalhaes, visitou as cortes do Chih, e do Per,
fundeou nos portos da Oceania, do Japao, da Chi-
na e da India, desempenhando diversas commis-
ses no Ocano indico, e fa endo escala em Pable-
Bay, Santa Helena, etc.
La. BflUqueme coinpletou este viagem excepcio-
nal sem experimentar a menor avaria, com quan-
to por diversas vezes so tivesse encontrado em
circunstancias inuto difflceis da ntvegaco.
Assim mostrou quaes eram as suas boas quali-
dades nuticas.
La Belliqtteuse foi o primeiro navio couracado
que fez a volta do mundo, e que percorreu os
mares do Japao, da China e da India ; em todo*
os porto* que visitou, aquelle navio exctou a cu-
riosidade e admiracao da populaco, tantoeuro-
pa como indgena, e provocou a admirado dos
officiaes de marinha das demais nacoes.
LOTERAA que se acha a venda a 116
a Denelicio da Santa Casa de Misericordia, que
corre hoje.
PAS5AGEIROS. Na barca ngleza Imperador,
sahio para Philadelpha, A. Dumont, e sua fami-
lia.
CEMITERIO PUBLICO.Obtuario do dia 13 de
agosto:
Manoel, Pernambuco, 9 mezes, Santo Antonio ;
interte.
Thomazia, Pernambuco, 50 annos, Recife; gas-
tro interite ebronico.
Anna, Pernambuco, 30 anuos, Boa-vista ; escro-
phulises.
Luiz Jos Sarava, Portugal, 96 annos, viuvo, S
de Olinda; velbiee.
Patricio Martins Ferreira da Silva, Pernambuco,
36 annos, casado, S. Jos ; hydropesia.
Ormeville, Pernambuco, 4'mezes, Santo Anto-
nio ; gastrite.
Joao, frica, 80 annos, solteiro, Boa-vista ; hy-
pertrophia.
Jos Haymundo da Silva, Cear; 40 annos, casa-
do, Boa-viste ; tubrculos pulmonares.
Henriqueta Coelho da Silva, Pernambuco, 53
unios, casada, Santo Antonio ; hepatite.
Lucio Cassiiniro de Santa Rosa, Pernambuco, 27
mnos, casado, S. Jos ; phtysica.
Maria, Pernambuco, 9 mezes, Santo Antonio ;
espasmo.
li
Capao Luiz de Franca Mello Jnior, Pernam-
mco, 53 annos, viuvo, Boa-vista ; peritonite em
onsequencia de volves.
Padre Manoel Thomaz da Silva, Pernambuco, 57
mnos, Boa-vista; apoplexia.
Joao, Pernambuco, 6 annos, Recife ; ttano.
Joao Carlos Vital, Parahyba, 62 annos, viuvo,
loa-vista ; hypertrophia do coracao.
15
Mara, Pernambuco, Santo Antonio; esaasmo.
Thomaz Antonio de Souza Lopes, Pernambuco,
5 annos, solteiro, S. Jos ; inflammacao uri-
i osa.
Ignacio, frica, 46 annos, Santo Antonio ; con-
esio cerebral.
Manoel, Pernambuco, 3 mezes, Recife ; by-
li.-li-
Alexandre, Pernambuco, 4 mezes, Santo Antonio;
onvulsoes.
PUBL1CAC0ES A PEDIDO.
CHROMCA J11)111 ARIA.
TKIBI \ AL DA lili \< Mi.
SESSAOEM10 DE AGOSTO DE 1869.
'HESIDE.NCIA DO EXM. SR. CONSELliElIM) CAETANO
SANTIAGO.
As 10 horas da manhaa, presentes os Srs. desem-
cargadores Gitirana, Luurenco Santiago, Ahneida
vlbuquerque, Motta, Domingues da Silva e Re-
queira Coste, e Ibram convidados o Sr. desembar-
;ador Acciol e os juizes de direito Oliveira Ma-
ciel, Nevas, Quintino, Abilio e Tamarindo, para
julgamento de urna revista crime, faltando os Srs.
esembargadores Guerra procurador da cora e
Souza Lean, abrio-se a sessao.
Passados os feitos, deram-se os seguintes jura-
mentos :
Accra vos de rETig\o.Aggravanle, Jos Dias
la Silva; aggravado, o juizo.Relator oSr. des-
mbargador Almcida Albuquerque, sorteados os
Srs. desembargadores Domingues da Silva o Giti-
rana.Negou-se provimento. Aggravanle, Manoelj
los dos Santos; aggravado, o juizo.Relator o
Sr. desembargador Motta, sorteados os Srs. desem-
bargadores Lourenco Santiago e Rigueira Cos-
ta.Deram provimento. Aggravante, Manool da
Costa Magalhaes; aggravado, Antonio A. da Sil-
va.Relator o Sr. desembargador Domingues da
Silva, sortead Albuquerque e Motta Deram provimento. Ag-
gravante, Manoel Pereira Magalhaes; aggravado,
Luiz Francisco de Macedo.Relator o Sr. desem-
bargador Regueira Costa, sorteados os Srs. desem-
bargadores Domingues da Silva e Lourenco San-
tiagoNao tomaram conhecimento.
AppellacXo crime.Appellante, o juizo; appel-
lado, Julo Jos de Souza.A' novo jury.
Habeas corpus.De Manoel Antonio de Jess,
mandn-se ouvir as respectivas autoridades mar-
cando-se o dia 14 para ser appresentado o pa-
ciente ao tribunal.
Revista chime.Recrreme, Jos Lopes Cha-
ves; reccorrida, a justica. -Nullo o processo por
incompetencia do juizo.
PASSAGKNS.
Do Sr. desembargador Gitirana ao Sr. desem-
Dargador Guerra.Appellaco civel: appellante,
Antonio Pedro do Rosario; appellado, Joaquim
Bento de Mello.
Ao Sr. desembargador Almeida Albuquerque.
Appellaco civel: appellantes, o curador geral e
jutros; appellado, Manoel Elias de Moura.
Ao Sr. desembargador Lourenco Santiago.Ap-
pellaclo crime: Appellante, o juizo ; appellado,
Joaquim Jos da Silva Fragoso.
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago, ao
Sr. desembargador Almeida Albuquerque. Ap-
pellacoes crimes: appellante, o juizo; appellado,
Francisco Correa de Almeida Siqneira. Appellan-
te, o promotor; appellado, Domingos Alfonso
Ferreira.
Do Sr. desembargador Almeida Albuquerque ao
Sr. desembargador MottaAppellaco civel: appel-
lante, Antonio Alves Maciel; appellado, Bellarmino
Goncalves de Souza. Appellaco crime: appel-
lante, o juizo; appellado, Thom de Amorim
Lima.
Do Sr. desembargador Motta ao45r. desembarga-
dor Domingues da Silva.Appella^oes civeis : ap-
pellante, D. Joanna Maria das Dores ; appellado, o
pardo Antonio. Appellante, Joaquim Rodrigues
Tavares de Mello; appellado, Dr. Bernardo A. de
Miranda Castillo Branco. Appellaco crime : ap
pedante, o promotor; appellado, Manoel Goncal
ve< Louro.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao
Sr. desemoargador Rtgueira Costa.Appellaco
eivel: appellantes, Domingos Goncalves da Fro-
ta e sua mulher; appellados, Felippe Concalves da
Frota.
Asignou-se dia para julgamento dos seguintes
faites:
Apprllacors crimes.Appellante, o juizo; ap-
pellados. Joao Jos e outros. Reccorrenle, Joao
Jos de Medeiros; reccorrida, a justica.
Deugencias crimes.Com viste ao Sr. desem-
bargador promotor da justica.Appellacoes cri-
mes: appellante, o juizo; appellado, Francisco
Ferreira da Silva. Appellante, o juizo; appellado
Paulino Jos de Miranda.Com viste ao Dr. cura-
dor geral o Sr. desembargador promotor dajusti-
ca.Appellaco crime: appellantes, Jos Manuel
Ferreira Goncal ves de Lima e a justica; appellados-
3 jmttca e Francisco Concalves da Rocha.
'doa Hora e meia da tarde encernra-e a
sessao.
O %r. Tk#m\r. ios &t Gniio
e o Liberal n. NI de *4 de ju-
lho de 18S1.
a artigo da redaccao do
Liberal o. 84 de i de julho do corrale anno,
ob a epi rsos no pedido que
fo ao Bxm. r 'B^PIh re-pnito do Sr. Thomaz
loso actual subdelegada em
exercicio da freguezia de S. Pedro Mariyr d
Olinda, eonslderando-o sem a precisa moralidad?
para exercer a polica, como -se via do documento
que transcreveu : esto documento urna copla de I dar
despacho de pronuncia contra Rosa da Cunta Mi-'
rauda, pelo supposto crime de tentativa ae inorte
contra seu marido Arcenio Antonio Carnciro da
Cunha Miranda e Thomaz Correa de Gusmao,
como cmplice no mesmo crime, sendo o despa-
cho de pronuncia datado de 29 de nevembro de
1860, e dado pe* Dr. Agostinho Ermelino de Lefw
Jnior, juiz manicip.il c delegado de polica do
termo de Olinda.
Nao sabemos do que mais nos admiremos se
do cynsmo e m f com que a redaccao do Libe-
ral fez tal recommen Jacao ou pedido, dando pu-
blcidade a um despacho de simples pronuncia,
dada a quasi 9 annos alterando os nomes das pes-
sftas nelle comprehendido, e considerando o Sr.
Gusmao como actual subdelegado em exercicio da
freRuezia de S. Pedro Martyr de Olinda, quando
o Sr. Thomaz Jos de Gusmao 4 supplento da
subdelegada da S, de cujo cargo at hoje nao
prestou juramento, ou do calumniador infame, ue
ministrou tal copia de pronuncia, com o daado
intento de trazer sobre aquelle Sr. Gusmao odiosi-
dad publica; o isto par ver nelle todas as quali-
dades exigidas em um cidadao honrado e presti-
moso, morigerado, excellente lllho, irmao e amigo,
qualidades estas, que fazendo-o muito estimado da
socledade tem-lhe acarretado odio de invejosos,
que nelle v tal vez embaraco a seus planos oeeul-
tos e ambiciosos: sim, senhoros redactores, seme-
Ihante proceder nao te ni se nao alma muito vil que
refugiando-so aqu procura Iludir aos incautos,
fasendo-se nm grande senhor, rico de fortuna e
saber, porm mudado o nome, entrometi se no
seio de familias locuplete-se na fazenda alheia, e
at capaz de estelionatos; s um individuo do
carcter figurado pnderia trazer a redaccao do
Liberal urna copia de pronuncia de um supposto
crime, qnonunca existi, e do qual o Sr. Gusmao
(lcou plenamente innocentado.
Rasta ler-se o artigo citado para convencer-se a
qualquer de que a redaccao do Liberal, no intuito
de ter motivos para fazer opposicao ao governo e
seus agentes polciaes, recebo tude quanto se Ihe
envia sem o menor exame : d publiculade agei-
tando ao seu systema de oppo ter o Sr. Gusmao sido victima da calumnia, e com
quanto o sea invejo-o detractor tenha-se acoberte-
do com a redaccao do Liberal, com ludo deixou-se
elle antever, com a informacaoe copia de pronun-
cia dada ; por quanto fazendo justica a redaccao-
do Liberal, julgamos que ella nao afnrmaria sem
Sr. Thomaz subdelegado pm exercicio da freguezia
de S. Pedro Martyr, sendo elle 4o supplente da S ;
tambem nao teria interesse de alterar os ames
do Rosa da Cunha, para Rosa da Costa, de Arce-
nio Antonio Cdrneiro da Cunha Miranda para
Arcenio Carneiro da Coste Miranda: isto s
interessara ao vil calumniador, como flm de se
encapotar as trevas; o que nao obstante o tcmo<
doscoberto : o que porm dexou a redaccao do
Liberal foi que muito pouco escrupulosa foi ella
em acceitar documento desta ordem. Urna copia
de pronuncia nao pode servir de prova de desmo-
ralidade, porque sabido por todos quo a pronun-
cia nao aentenca condemnatorio ; e a redaccao
llavera ter apren lido com os conservadores, que
quando aecusavam os demandos da polica do go-
verno progresssta smente o fazia coai as senten-
cas passadas em julgado e etc.
Com o que (lea dito temos cabalmente defendido
Ajiosso amigo, e quan qnizer verificar a exacti-
dao do que dissemos^rocure examinar os respec-
tivos autos.
O inimigo da calumnia.
Um tale ato em Iguarass
ALERTA!I I
E' curioso em extremo... e pdese apreciar
este raro talento com que se tem desenvolvido
este sublime capacidade!... a qual bem se pode
comparar cora a de um carangueijo, que para
verconha de SUa nsiinein. -- torno oolubra, ni"
so por suas phrases por seus labios nascidas,
mas tambem no contedo de suas cartas anni-
mas. .. pouea recobi urna que me envergonho
leva-la ao alto da imprensa; mas s para quo o
honrado publico observe um sem numero de as-
neiras, abaxo a estipulo nos distincte folua.
Dzem... nao sei ao certo, que um altores da
guarda nacional, at dzem que foi camarista,
mas escrever tente asneira, est provado ser un
parvo.
O .seu admirador
III." e Ex. Snr.
Se as almas candozas haxam huma sastifacao
de estima q' do a seos amigos, eu me concidera-
ria era numero hum para com V. Ex"' R, coando
me lembra das bela*noite que junto a V. Ex.--
apressiva osseos belos preanbulos, acompanhado
das suas a Sirologya, sao acrticos que s de
huma elevada pericia como a de V. Ex." pode
lazer hum sentido prefoito; Bem melembra da
pnema de V Ex. e foi dgno de grande pane
gyrco, quando exercia olugar de aelveo no gran-
de Panten, anao porteacer I V Ex.- a Premos-
trtense, coando toudos os das levava estudando
oseo paral-pomenon; tornara-se hum regulo
com fassanha de Perso.
Hoje tretio amelancolsar-sepolo efeito de hm
pituta, nao deve V Ex disprezar-se recorrendo
a omesmo tempo a Patelogia, uzando do Sarcatico.
com fometecoes de panassea, nio arredano de s^
o pantufo. Sao concelho de hum amigo q', com
verdadeira amzade o estima esempre o axar
p.10 p." oq' for dosseo servico.
Os amante da Liberdade
Protesto.
Nos abaxo assignados protestemos solemne-
mente do alto da imprensa, contra a nossa illmi-
nacao da sociedade Instituto Histrico e Philoso-
phico. Se trazemos imprensa este protesto so-
lemne, porque vimos quo meia duzia de mo-
cos quizerara manchar aquiilo que em nossa vi-
da de enancas j multo sabemos apreciar, honra
e dignidade.
Inda mais trazemos ao conhecimento do res-
peitavel publico, c.-se nosso protesto pelos funda-
mentos seguintes :
i. A rregularidade c ciandestindade da ses-
sao em que fomos iluminados; porquanto o w-
tre Jos de Hollanda Cavalcanti, quo oceupava a
cadeira de presidente, declarou aberta a sessao
em lug r differenle d'aquelle em que costumava
fnnecionar a sociedade, sem que precedesse
afAl.'iv.iKI .lini;!.,,," .1___________(___
des socios, excepto
com o numero de
necessana participacao
aquelles do seu jaez.
2." Por nao ter funecionado
socios exigido pelos estatutos.
3.' Finalmente por ter sido a sessao extraordi-
naria, quando os estatutos determinara os dias de
qnintas-feiras para as sessoes ordinarias.
Do que fica dito, v-se que nao pode prejudicar
nossa reputaco, nem os nossos bros a illimina-
cao resolvida com semelhantos irregularidades,
nem tao pouco esto procedimento digno de mo-
cos que se habilitam para oxercer altes funecoes
nest'outra sociedade, mais vaste e exigente.
Demonstrado como flea a iirpgularidade da ses-
sao, peuimos aos nossps collegas, amigos e ao
publico, que declinem do juizo desfavoravel que
porventura causar-ihes a noticia da nossa illirai-
nacao bem da sociedade que fomos nos ilumi-
nados seus legtimos instituidores, errando quan-
do consentimos, que inhabeis e fatuos flzesaem
parte de urna sociedade cajo flm tao importante
jamis os Hol laudas, Carneiros e Barros podo-
riam attingir.
O desprezo e o silencio devoriam ser a nos recida resposte, se esse mesmo silencio e desprezo
nao podes confirmar arguices e falsidades, que lancam sobre
n*, nao poniendo o ensejo, embona fraco, para
dascarregar sem piedade as settas .da malidicenaa
contra a nossa reputaco, certos de que esse que
assim procedo nao seno urna simples vetima
Son por sua ignorancia e invencivel imbeci-
ade tanto se ageita e se amolda ao capricho vjn-
gativo de algum nimigo desalmado e covarde
Recife, 16 de agosto do 1869.
Parizio de Valladares.
Adti*o da Silva Pinto.
Alfreio Loyolla.
Companhia do Beberibe
Escriptorio da Companhia do Beberibe,
H de agosto de 4868.
Ilhno. Sr.Em additamenta ao mea of-
flcio daUdo do 18 de novombro da 1868,
em que previai a V. S. ue a Companhia
do Beberibe estava fazendo urna segunda
linha de encanamento, a qual ti tilia de
passar pelo sitio da Jaqoeira, e tambem a
me ii officio datado de 28 de junho do cor-
rente atino em que previni a V. S. qoe teria
de principiar at o da Io do corrente mez
as obras ao sitio da' Jaqueira, communico
a V. S. qoe mandei dar principio a esses
trabalhos afitn de que possa essa empreza
as providencias oecessarias em ordem
a serem compridas as condicies 3' e 5* do
contrato celebrado pelos empreiteiros dos
triltios urbanos em esta companhia.
Deus Guarde a V. S.- Illmo. Sr. William
Rawlinson, gerente da empreza dos trilbos
urbanos do Recife a Apipucos.
0 director,
Dr. Simfronio Cezar Coufinho.
Eleiqao das pessoas que tem de
festejar a Augusta Senhora
da ConceQao na capella do
povoado do Peres freguezia
dos A (Togados no auno de
1869.
Juizes por elecao.
Os Bxms. Srs. :
Presidente da provincia, Dr. Manoel do Nascimen-
to Machado Porlella.
Kmpregado publico Carlos Eduardo Roidel.
dem Jos de Vasconcelos.
Negociante Manoel Francisco Paredes.
Juizes por devo^ao.
Os Exms. Srs;:
Frei Augusto da Immacul da Conceicio Alves.
Dr. Pedro cha Cavalcante.
N'egociante Francisco Luiz dos Santos.
Major Bellarmino do Reg Barros.
Esciivaes por eleicao.
Empregado publico Modesto do Reg Baptista.
dem Antonio Joaquim Ferreira de Carvalho.
dem Lidio Augusto do Albuquerque.
Proprieterio Salustiauo Pimente.
Escrvaes por devoco.
Dr. Joao Jos* Pinto.
Frei Jorge do Monte Carmello.
Padre Rafael Augusto Coelho.
Padre mostr Joao Jos Grego.
Juizas por eleicao.
As Exmas. Sras. :
B. Raroneza do L;vramento.
Esposa do Dr. Francisco do Reg Barros Brrelo.
. Maxi miaa, esposa do Dr. Francisco do Reg
Lacerda.
Esposa do Sr. capitao Jos Caetano de Albuquer-
que.
Juizas por devoco.
As Exmas. Sras. D. :
Rite Feliciana Filgueira de Menezes.
Maria Cysneiro Freir de Moraes.
Maria Joaquina Dantas Lima.
Antonia, Sra. do Sr. Francisco Xavier Mendes.
Escrivaes por eleicao.
As Exmas. Sras. D.
Maria Joaquina Pereira do Carvalho.
Clara Francisca Benissio de Bisson.
Antonia, esposa do Sr. Jos Travasso.
Rosa, esposa do Sr. Joaquim Xavier Mendes Car-
neiro da Cunha.
Escrivaes por devoco.
As Exmas. Sras. D. :
Carlota, Sra. do Sr. tenente Paulino Antonio de
Souza Ayres.
Leonilha, Sra. do Sr. Frmino Firmo de Azevedo.
Idalina, Sra. do Sr. Joao Pinto de Paula.
Josepha, esposa do Sr. Bernardo Gomes de Abren.
Mordomos.
Os lllms. Srs. :
Antonio Pinheiro Salgado.
Bernardo Jos da Costa.
Jacintho Travasso.
Joao Travasso.
Antonio Flor Bizerra.
Jos Themntueo Pereira Bastos.
Francisco Themotheo Pereira Bastos.
turna oolubra, M* .' '"'p*'" '' Aquin. Cozar.
Marcolino Jos de Lyra.
Jos Joaquim de Sanl'Anna.
Agostinho Jos Raposo.
Lucio Alves Campelle.
Manoel Luiz da Conceicao Albuqnerqie.
Lucio Jjs de Albuquerque Mello.
Antonio Jos Ferreira.
Braga, morador as Areias.
Flix Lns Cavalcante.
Flix Jos de S .nt'Anna.
Francisco da Costa Bastos.
Antonio Motta da Silva.
Mordomas.
As Illmas. Sras. D. :
Claudina, esposa do Sr. Joaquim Antonio Alyes.
(gnacia Joaquina de Albuquerque Maranbao.
Maria de Aquino Cezar.
Julia Paulina da Fonceca.
Esposa do Sr. Horacio Leopoldino.
Dorothea Bezerra de Farias.
Joanna, esposa do Sr. Bernardo Jos da Costa.
Maria Figueira Inoja Varejao.
Carolina Militana de Albuquerque.
Militena Ferreira dos Santos.
Guilhermina Amelia de Carvalho dos Santos.
Silveria, esposa do Sr. Antonio de Araujo Lima.
Isabel, lilha do Sr. Rufino Francisco Baptista.
Maria dos Passos da Conceicao Albuquerque.
Maria,esposa do Sr. Manoel Gomes Ferreira Guerra.
Felippa, esposa do Sr. Jos Antonio Tinoco.
Juizes perpetuo e protectores.
O Illm Srs. :
Manoel de Amorim.
Rvm. Sr. vigario Jos Gabriel Pinheiro.
Protectora das fa-
milias
Em cumplimento do prevenido no art.
9 do regulamento, se convida a todos os
senhores contribuintes saa associac3o
queainda n5o tiverem apres;ntado as certi-
does de idade dos segurados para que fa-
Qam entrega d'ellas, na ra do Livramento
n. 19. Io andar, alim de ser expedidas o
mais breve possivel para inspectora ge-
ral do Rio de Janeiro.
As certides devem ser selladas e reco-
nhecidas por tabellio.
Recife, 5 de agosto de 1869.
Narciso de Vidal
COMMERCIO.
PRAQA DO RECIPE 16 DE AGOSTO DE 1869
AS 3 1/2 HORAS DA TARDK
Algouao de Macelo sorteU307 por kil. posto
a bordo, a frote de 1|2 d, sem capa (saDbado).
Cambio sobre Londres 90 d/v. 18 li2 d. por
11000, e 18 3(8 por 11.
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
ENGLISH BANK .
Of Rio de Janeiro. Limited
Desconta lettras da praca taxa a con-
vencionar.
' Recebe dinheiro em conta corrente e a
oraze fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
principada da Europa, tem agencias na Ba-
bia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Ra do Commercio n. 36.
Saques sobre Londres
SOCIEDADE BINCARIA EM COMMANDITA
Theodoro Simn Sf C.
Saeeio sobre o Sn. Samuel Montagu A
C, banqueiros em Londres.
A^ visla quantias s. 5 at 100, 3 dias
de vista quantias cima de t 100 at
a 1,000 30 al 90 dias de vista quan-
Uas cima 4e 1,000 at 10,000.
lo INslourinho n. 7.
Sociedade bancaria
em commandita
Teodoro Simn & C.
Compram e vendem por conta propra
metaes, moedas nacionaes e estrangeiras,
SBJiai de cambio, sdalas do governo e do
qanco do Brasil.
Descontam letras da tena e outros ttu-
los commerciaes.
Encarregam-se por conta alheia das mes-
las transaccoes, da cobranca de letras da
trra e de outros ttulos commerciaes.
Reeebem quaesquer quantias em deposi-
to, em conta corrente, e a prazo fixo.
Largo do Pelourinho n. 7.
Novo Banco de Pernambuco
em liquidaQio, 3 de agos-
to de 1869.
Os Srs. accionistas podem receber o
sexto dividendo de um e meio por cento
do capital: s quarta-eiras e sabbados.

ALFA.VDEGA.
rtendimento do dia 2 a li. .
dem do dia 16......
289:570*194
30:7971406
:120:3671600
MOVIMEXTO DA'ALFANDSGA
Volnmes entrados com fazendas
dem dem com gneros
Volnmes sahidos cora fazendas
dem dem com gneros
363
311
-----9*4
156
247
403
U6100O
1461000
M3100
2021J00
1501000
no acto da
i-ecerem
I dem n. 25 44J0OO
Ra da Cacimba,
dem dem n. 12 .
Ra do i
Casa terrea n. m
dem n. 98.
dem n. 96..
Sitio n. o no Foroa da
Os pretondentes deverli
afremataeSo as sua
acompanh.idosdos roapectivo? i
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, l de agosto de 1869.
O eserivao.
_____________ Pero Bodritnu-s de Souza
Vai |rafa no dia 17 do corrente aet, dc-
poi_s de Anda a audiencia db S. Dr. juiz dos or-
phaos desta cidade, para ser arrematada por quem
mais der, a casa torrea n. 36, sita ra dos Pires,
cun urna porta e dtias janellas, toda Iravejada por
ter sido edificada para sobrado, e avahada por
4:0001000 : cuja casa vai praca requerimeoto
da viuva e herdeiros do tinado Carlos Hess, eonri-
da-se os Srs. licitantes comparecerem das 11
horas para meio dia do referido dia 17, para sw
effectuar a arremataco de um ptimo predio
terreno proprio.
Provincia da Parahyba do Norte.
De ordem do Illm. Sr. Dr. inspector do tbetanro
provincial, faco publico, para sciencia dos inftros-
sados, que a dita ropartirao compra toda pedra
de granito, conduzida como lastro, Belos navios
que forem carregar ao porto da referida provincia,
a razio de 1 por tonellada. posta em torra.
Recife 12 de agosto de 1869.
O agente de rendas.
Joao Hodolpho Gomcj.
THETRO
DE
S. ISABEL.
Descarregara hoje 17 de agosto
Vapor inglezSo/tcmmercadorias.
Barca nglezaiVaaiuamercadorias.
Escuna norte allemaoOchi'cotaboado.
Brigue suecoAintataboado.
Brigue portuguezConstante Ivarios gneros.
Brigue inglez Melitemercadorias.
Sbmaca bespanliolaOndinafarnha de trigo.
KECEBEDOKIA DE RENDAS INTERNAS GE
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 2 a 14 21:0961915
dem do dia 16...... 5:033*099
26:1501014
CONSULADO PROVINCIAL
Kendimentododia2 a 14.
(dem do dia 16
35:555587:1
7:2251810
42:7811683
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia lo.
Valonea 49 dias, brigue hespanlial Henriqueta,
de 180 toneladas, capitao Barnab, equipagem
12. carga vinho ; Pedro H. Maury.
Navios entrados no dia 1G~.
Rio-Grande do Sul 18 das, brigue braslero
luido, de 210 toneladas, capitao Joaquim dos
Santos Sonzi, oquipagem 13, carga 10,166 ar-
robas de carne ; Amorim Irmo.
Bahia 6 dias, escuna norte allema Marca, de
138 toneladas, capitao Meyer, equipagem 5, car-
Sa 7545 arrobas do carne ; a Francisco Jos
a Costa Araujo.
Navios sahidos no mesmo da.
Ro de JaneiroBarca hespanhola PtrfM de las
Nuvens, capitn James Escoto, carga parto da
que trouxe de Valenca.
Philadelpha Barca ingleza Imperador, capitao.
iloar, dik* uur.
New-YorkCrvela americana Portsmouth, com-
mandante Semines,
demVapor de guorra Americano Kansaas. com-
maadante Henry Erben.
i
ECITAES.
Peranie a cmara municipal desta ci-
dade, estar em praga em os dias II, 14 e
18 do crente, para ser arrematada por
quem menor preco offerecer, a obra dos
concertos de qu- necessita a ponte do Luca
sita a estrada do mesmo nome, oreada na
quantia de 8800000 ; aquelles que preten-
derem arrematar, habilitem-se na forma
da lei, e comparecam no paco municipal em-
os dias mencionados.
O ornamento da dita obra, acba-se na se-
cretaria da mesma cmara, onde ser apre-
sentado as pessoas qu o quierem exa-
minar.
Pago da cmara munic pal do Recife, 4
de agosto de 18*9.
Ignacio Joaquim de Souza Leo.
Pro-presidente,
Francisco Canuto da Boa-Viagem,
Secretario.
DECLABACOES.
Arsenal de guerra.
0 conselho de compras do arsenal de
guerra precisa comprar para fornecimento
do mesmo o seguint-;:
Casemira encarnada 4 met os.
Mappas (modelo n. 9, mostra) 100.
Ditas para dieta (modelo difterente.idem)
1000.
Camisa de meia de algodito urna.
Luvas de algodao 38 pares.
Faca para cozinha urna.
Obreias 50 massos.
400 vassoras de junco.
As pessoas que se propuzetem a forne-
cer os ditos objectos poderao apresentar
suas propostos, acompanhadas das compe-
tentes amostras, na sala das sesses do
mesmo conselho at s 11 '/a horas do dia
18 do corrente.
\rsenal de guerra, 12 de agosto de
1869.
Hygino Jos Jllto.
coronel presidente do conselho.
Jos Baptista de Castro e Silva,
vogal secretario.
Empreza lyrlca italiana.
ESTREA DA NOVA COMPANHIA
Quarta-feira 18 de agosto.
Ia recita de
Executar-se-ha a nova
actos de Verdi
assignalura.
e grande opera em i
E HALLO A
Personagens. Actores.
Ricardo, conde de Warwi ch... Sr. Cesari.
Rnaldo, seu secretario, marida
de Amelia................. Boschini
Amelia, esposa de Rinaldo..... Sra. Amaldi.
Pierotti.
Beltraraioi
Sr. Zoratti.
Galassi.
Lombard!l-r
N. N
Raineri.
Ulrica, cganade raja preta....
Osear, pagem................
Silvano, marujo...............
Joam.Uel) inim'goi! d0 conle.
OTn juiz.....................
Um criado de Amelia.........
Deputados, indgenas, officiaes, marujos, guar-
das, adherentes de Tom e Samuel, criados e mas-
carados.
A accao 6 no fim do seculo XVII, a scena eu>
Boston e seus arredores.
A empreza nao quer tecer elogios a sna com-
panhia mas espera soiuente na justica e Ilustra-
cao do publico desta cidade para que julgue ni
prevencao do merecimento dos artistas e para asse
tlm os apreoenta todos ua primeira opera da pre-
sente estaco lyrica.
Os bilheles serao vendidos no dia do espect-
culo.
Principiar as 8 horas em ponto.
.-.. .-----------------------------------------------------
AVISOS MARTIMOS.
^
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavcgacao costeira por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio Formoso e
Tamandar.
O vapor Parahyba, commandanto
Melk, seguir para oe portos acim no
dia 20 do corrente a meia noite.
Recebe carga, encommendas, passageiros e di-
nheiro a frete, n i escriptorio do Forte do Mattos
n.12._________________________________
COMPANHIA PERNAMBUCAN.':
ni
Vavetfa^o costelra por Vapor.
Macei em direitura e Penedo.
0 vapor Jaguar be t commandante Guillarme si-
truir para os portos cima no dia 23 do corrente
as 5 horas da tarde. Recebe carga at o dia 21
as 3 horas, encommendas, passageiros e dinheiro
a frote at as 2 h Tas da tard- do dia da sabida :
no escriptorio do Forte do Mallos n. 12.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DB
Savega^ao costelra por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Mandah, Acarac e
Granja.
O vapor Ipojuca, eommandarue
Eustaquio, seguir para os pon..
cima no dia 31 do corrente as 5 horas
la tarde. Recebe carga at o dia 30, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete ;.t as
t horas da tarde do dia da sahida no escriptom
lo Forte do Mattosn. 12.
2L
Manta Casa da Misericordia do
tecife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suasjsessoes, no dia 19 de agosto, pelas
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
quem mais vantagens offerecer, pelo tempo de um
a tres annos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra do Encantamento
Sobrado de dous andar n. 3. 600*000
Ra do Padre Florano.
Casa terrea n. 49...... 1701000
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 36....... I78i0n0
Ra do Calabouco.
Casa terrea n. 20...... 242/000
Ra da Moeda.
Primeiro andar do sobrado n. 37. 76iO00
Segundo andar dito...... 964000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Ra do Amorim.
Sobrado de dous andares n. 21, dem 600/000
Pateo do Paraizo.
Loja da frente do sobrado n.29 10i#000
Ra da Guia.
Casa terrea n. 27...... WiOOO
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
tfavegacao eostelra por vapor.
Mamanguape.
O vapor Mandah, jsomman-
dante Penna, seguir para o por-
to cima no dia 28 do correte
as 6 horas da tarde. Recebe car-
ga, encommendas, paasageirik' a
dinheiro a frete at as 3 horas da tarde da-dia
da sahida : escriptorio no Forte do Maltes n. !.
CVPAIUA brasileira
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esp
at o dia 28 de agosto o
Paran, commandante n capitao
de fragata A. J. de Santa Barbara,
o qual depois da demor
turn seguir para os porto do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder condnzir, a -jual derera
m:t embarcada no dia de suachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sua sahida a? 2
horas.
Nao ge reeebem como encommendas senio ch-
lectosde pequeo valor equenoexcedam a dnas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medica.
Indo que passar destes limites de ver ser enmar-
ca lo como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas pr
gens s se reeebem na agencia ra da Cruz n. i7,
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo A C.
iW.UHU BRASILEIRA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o dia 22 do corrente o vapor
Tocantins, commandante J. M.
T. Frarco, o qual degnir para
pois da demora do costante < t-
os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
arga que o vapor poder conduzir, a qual dever
las e dinheiro a frote at as duas horas do dia a
4 ua sabida.
Nio se reeebem como oncommendas seno ob-
lectos de pequeo valor e que nao excedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos do med
rudo que passar destes lmites dever ser
do como carga.
Prevlne-se aos Srs. passageiros qne suas p;
ens s se reeebem na agencia ra da Crui n. til,
' andar, escriptorio de Antonio Luiz do Oliveira
Aaavedo & C__________^_^^
Rio Grande do Atil
Para o porto cima -egne com brevidade o u-
tacho nacional Principe, recebe alguma carga a
frete, e trata-s cora os consignatarios Antonio
l4ui de Oivoira Azevedo & C, ra da Cruz n. 17
1
HfGftfH



Diario de Pernambuco Tei^a letra 17 de agosto ce 1869.

~)
I
-
Se:
tug:
cng
/M-iineiro
PARA 0 POIITO.
Para
Se: ro patacho portuguez
tins: recebo algu-
na carga a fr ira oque se trata
im Gerardo do Das
, prton.16, i' andar_________
Para o Porto
com apossivel lirevidadeo patacho
iwtuguez Lihermt. lem parte da carga engajada, o
resto ijoc Ihe falta, pode tratar-se com Da-
vid Pe; 'altar, na do Brnm n. 9, ou com
o eapitao do referido navio.
V
O pjtucha Protector seguir para o referido
iporto era pouco< das, p >r tor a maior parte do
sen ct-fegamento prompt i : para o que Ihe falla,
qucm ijaiier carregar a l'ivte co:nmodo, pode diri-
wir-sp ai consignatario Joaquim los Gonealves
Bel "
iMtrao, na do Commercio n. IT
Rio Grande do Sul
Para aquello porto recebo alguma carga a fie-
te para completar o sea earreganh'iito, o patacho
nacional Garibaldi, uue vai sabir uestes dias : a
tratar com Jos Victorino do Kezeride & t'.., escrip-
torio roa da Cadcia n. oi.
LEILOES.
tro* objertos que esta rao patentes ao exame dos
uto.
i.
mullo do
mais objecios
descriptor existen) i que servio
da sua residencia ra do Rangel n. 54.
piar as 10 horas.
De uro cofre de ferro, una carteira de duas fa-
ces, dnas ditas de urna dita, 1 machina de co-
piar carta com mesa, (i rnoxo; de amarello, 6
cadeiras americanas eni mo estado, um repar-
timento de amarello para escriptorio, um lava-
torio, 40 livros e algumas bruxuras o diversos
ohjectos de escriptorio.
<|n;irla.feii-a 18 do corrate.
O agente Martina far leilao a requcrimento do
depositario da massa fallida de Duarte 4 Medeiros
e por manda lo do Illm. Sr. Dr. jato especial do
i'onunercio dos movis cima existentes no 1 an-
dar do sobrad n. 17 da ra do Vigario as 11 ho-
ras do dia.
AVISOS DIVERSOS.
LEILAO
De 6 cadeiras, 2 censlos, I mesa de meio
de sala, 1 uesinha, 1 espelho tocador,
i bolsa de viagetn, par de botes de
prata para punho, i marqueza, 1 relogio
de ouro com corrate, anaeis de ouro,
e 1 rewolver.
iioji_.
O agente Martins far leilao a requerimenlo do
testarnenleiro do Joaquim Pinto Wira e por des-
pacho do Illm. Sr. Dr. juiz municipal da segunda
vara dos objectos cima .pertoueeutes ao espolio
do dito Pinto Vieira.
Noarmazem da ra do Imperador n. 16, as 11
horas do dia.
INSTITUTO ARCHK0L0G1C0 E (EOGR APIC
FERXAMILCAXO.
llavera sessao ordinaria quinta-feira 19
do corrente agosto, polas 11 horas da ma-
nha.
ORDKM DO DIA
Pareceres e mais trabalbos de commis-
s5es.
Secretaria do Instituto, 1G de agosto de
I8.
Jos Soares de Azevedo,
Secretario perpetuo.
Attenqao.
ntinuo a declarar que. o oagcnho denominado
Agua, do Sr. bacharel Francisco Jeau Cnrnelro da
Cunha me est hypothecado e ponlwrado para pa-
gamento de herancas de minha esposa, correado
as execnces pelojuizo municipal da. villa de Igua-
rass : que as minhas execucSes excedem de no-
ve costos, que tero preferencia a todas e quaes-
quer dividas, anda mosmo aquellas que lenham
hypothecas ; e que nao obstante j requer prefe-
rencia, que nao sement com um credor que se
trata sob a venda do mesmo engenho, segundo fui
informado; que estou alerta, e que sei, o sou bas-
tante activo para pugnar pelos meus diroios: es-
tou ainda lembrado que depois da partilha leita
disseratn, que safras do dito engenho quo entra-
ran) na partilha no valor de 6:300000, renderam
cada urna vinte contos I! Declaro tambain que o
dito engenho est abrigado ao acabamento da
capella, para a qual deixou Giran no testamento
cinco contos; faltando ainda o cump ment de al-
guns legados mencionados em dito testamento.
Recife, 10 de agosto de 18o!).
________ Marcelino Jo* Lopes.

az pelo, novo
Ensino
LEILAO
Si-ndo una roohilia de amarello, um guarda
ro_pa, 1 cama franceza di' amar- lio, 1 meia com-
oda, 1 berro, 3 pares de jarros, tapetes gran-
des. 8 quadros ova es com molduras douradas,
I meia elstica, 2 pares de lanturnas, 4 baoqui-
-nhas, 1 candelabro, 1 apparador, 1 guarda ves-
tidos de tnogno, 4 pares de lamentas com pingen-
tes, I carteira, 24 cadeiras de amarello, 2 conso-
los de Jacaranda com pedra, 1 machina de cos-
tara, um marquezao, 2 marquetas estreitas, 1 me-
sa a imitadlo de eharao, 1 guarda louca, um apa-
rador moderno, um fogareiro econmico, 3 escar-
radeiras <-. louca de jan'ar.
BOJE .
O agente Martins far leilao dos movis cima
l>ertencenies a urna familia que se retira para o
Para, no armazem da ra do Imperador n. 16, as
II horas do da.
B*e urna horca propria para car-
ro oh eabriolet. loo caitas
con charutos e diversos livros
de literatura e um atlas geo-
graphlco.
Pelo ogente Martins, ra_ do Imperador u. 1C
s 11 horas.
_________________HOJE._______________
LEILAO"
De fazendas geraes.
Em eontinuaco
Hoje 1" do corrate.
Ferreira & Hatbeus eontinuarao, por interven-
<;ao do agente Oliveira, o sou leilao de grande
sortunents de fazendas proprias do mercado e ja
annunciadia.
Terca-feirn.
-as U boras da manhaa no :.i conhecido arma-
zem ra da Ca :eia n. 8.
JtHUO
De vinbo da Figueira em pipas e barris de
quinto.
Quarta-feira 18 do corrente.
O agente Pestaa far ieilao, por conta e risco
de quera pertencer, de pipas e barris com vinho
da Gigueira e serao vendidos para fechar eontas
em lotes vontade, no aia cima as 12 horas do
mesmo na porta do armazem do Annes, largo da
..fandega.
Offerece-se urna pessoa para lccionar
em casas particulares ou na de sua resi-
dencia sem designarlo de hora e dia :
grammitica portugueza, principios de
arilhmetica, nocoes de historia e caligra-
phia : promettendo alm de todo empe-
nho o mais fcil c adaptavel methodo,
que em breve dar boro resultado: a tra-
tar na ra do Queimado n. 3.'t, primelro
andar, das 10 horas da manhaa as 4 da
tarde ; a entrada pelo largo do Collegio.
Aos 20:000^000.
casa i % ::.
Os abaixo assignodos fazem sciente ao respei-
tavel publico, que teem venda os scus muito fe-
lizes bilhetes do Itio, ra do Crbug n. 2, loja do
Sr. Malheiro, pagndose a viita das listas smente
com o descont da lei.
PRECOS.
Inteiros 2UO0O
Meios 12000
Ouartos 6 000
De 100 para cima a 224000 o biibele.
_^________Vieira & Rodrigue*.
Industria agrcola.
'TabaTo assi
curso de iiae ojierae-ifs. c.\|h^^H
' 60 -na e eia de li
a qual eorn'
A fabricaeo do
systema do vacc
A agurdente por dous alambiques, sendo um
an amigo sysfcma e nutro do coirtinii
O material inleiranieiite novo d'este estabeleei-
mento, sabido da casa bem conheda de Henrv
Uaiton & c. de Londres, e de pnmeira ordem a
suamstallaeao.feilac!ii luda a hrra e perfeicao
que so pode desejai. ^
r 9 !na,erial o os apparelhos cumpom-se do se-
De una calduira de 20 cavallos de forca, com
- lorualhas interiores, dando ounsoculivamenU;
apor de i o alhemospheras de proccSo : esta
caideira est munida de todos seus aparelhos de
seguran^, indicadores e assecorios
Denma machina a vapor oriental de alta prec-
edo, d forja do 14 cavajlos, dando a sua trans-
missao a um jogo moendas da maior brea co-
nhecida nos estabelecimentos d'esta provincia.
De dois defecadores a dobre fundo em com-
municacao com os fcltros, systema Taylord.
De urna calduira a cozer no vacuo com todos
os seus aparelhos, c uonespondendo com a bomba
do r, mandada pela dita machina de vapor.
De i bombas para o movimento das diversas
opt-raedes, comnmnicando com diversos depon tos
d agua fria, agua quente.mel para assucar, niel de
toruina e espumas ele.
De urna turbina a vapor gorrespondendo com
girador da machina.
De urna torbina ingleza, de um dimetro maior
movida por baixo pela transmisso mandada pela
machina a vapor.
Estas obras foram montadas e nstalladas pelo
ptimeiro artista cientfico e pralico conhecido
Aluga-se una excelente casa terrea com n L'sta provincia, que lera funecionado com todos
soto, ecommodos para grande familia, sita a ra [*'* aparalhos; daudo productos de um qualida-
da Aurora, junto a ponte do Starr ; tratase na ra d superior a todos que lem aparecido at boje
n'esta provincia.
Este estabelecimento pode fabricar regularmen-
te de 200 a 300 arrobas de assucar, e 2 pipas de
caxaea diariamente.
Pertence a esie engenho um lago, cujas aguas
servem para moer actualmente urna pequea ser
raria de madera.
A casa de moradia ospacosa c de boa construc
cao : em lim, note lugar a -lia-se urna bonita
campina cercada de matas virgens onde se en-
coitram com malta abundoncia madeiras tanto
para centruejoes naves como terrestres.
Para. 31) dejuiiho de 180.
Jos Antonio de Miranda.
1
CHEGEM
3
O abaixo assignado lendo inuilo breve de fa-
zer urna viagem a Europa, a tratar de sua sade,
deixa por seus bastantes procuradores, em pri-
meiro lugar ao Sr. Antonio Martins do Couto
Vianna, em segundo ao Sr. Jos do Rogo Borges,
e em terceiro ao Sr. Emilio de Souza Costa.
lguarass, 16 de agosto de 1869.
Joito Soterio d'Almetda.
Constando ao abaixo assignado, lilho e her-
deiro do Dnado tenentc-coronel Francisco Santia-
go Hunos, que alguns herdeiros tratam do proce-
der novas partidlas dos cscravos, boiada o assu-
car, deixndos pelo mesmo seu fallecido pai, sem
citaco e conhecimento do abaixo assignado, que
nao tevo particinaQo. ncm publica, nem particu-
lar; vera pela imprensa protestar contra ditas
parlilhns, caso ellas sejatn feitas era seu prejuizo.
Recife. 17 de agosto de 1869.
Sebastio Accioli Santiago Ramos.
da Fundicau n. 30.
Aluga-se em linda na ra de S. Ben'o, una
casa muitj propria para quem deseja passar a
fesia, com coinmodos sutliciente para familia: na
ra do Imperador n. 9, cncontrarao com quem
tratar.
Precisase de urna ama para comprar c co-
zinhar para tres pessas : na ra das Trincheiras
n. 21.
Aluga-se urna prela cscrava que sabe lavar,
comprar, cozinbar e cngominar : na ra Nova
n. 43
Pacisa-se alugar um escravo : no paleo do
Terco n. 63, padaria. _______
Custodio Jos de Oliveira, participa ao res-
peiiavel corpo do commercio, ipie retira se para
o centro da provincia e deixa por seus procura-
dores, em primeiro lugar ao Sr. Joao Martins de
Barros e em segundo ao Sr. Francisco Guncalves
Ferreira.
AMA
Precisa-se de urna ama para cozinhar e com-
prar : na ra Formosa n. 6.
Agua Florida de Murray &
Lanmaii.
Os gostos sao tito variaveis relativamente per-
fumes como os vinhos. Comtudo todos os gour-
niels admiram e apreciam a champanha de Cli-
quot; e as senhoras de bom gosto e refinadas per-
cepcoes, admittem que a fragrancia da Agua Flo-
rida de Hitrray & Lanman, excede a toda qual-
quer outra essencia floral. E' o nico perfume
usado na America do Sul, e se bem que pouco ha
que ella foi iotroduzida ueste mercado, comtudo
encorara igual favor e arceitacao por meio das
soasas bellas patricias. Ella extraluda de flores
colhidas em tada a sua fresquidao, porm desde
q_ue a vegetacao aromtica da Florida mais odo-
rfera do que a da Europa, a Agua Florida (da
marca commercial cima mencionada) posse por
sem duvida um aroma mais rico e delicado do que
qualquer una outra composicao europea.
LEILAO
e erys-
e atoris, louca vidros
taes.
A SABER :
Um piano, urna mobila a Luiz XV com 1 sof,
1 mesa oval, 2 cons los cora pedras, 4 cadeiras
de bracos e 12 de guarnicao, i jarros linos, 2
figuras, 2 canaieiros a gaz, 2 cscarraderas, 2 ta-
petes, 1 guarda vestidos, 1 cama franceza, 3 ca-
mas de faia com palhinha para meninos, 1 rica
commoda, 2 raeias comrnodas, 1 rico toilet com
pedra e cspelho, 1 mesa de j go, 1 mesa elstica,
1 rico guarda louca envidrando na frente e nos
lados. 1 excelente esunte para livros, 2 apnara-
tlores, 1 sof e 12 cadeiras, 1 apparelho de louca
pira cha, 1 dito para jamar, copos, clices, gar-
rafas, compotei as, mesa de eugommar, facas,
girfos e colheres, mesa do trem de cosinha e ou-
i ,t i^V)
Os Eobriulios do finado Joao Germano de Paula,
tendo de mandar celebrar una missa do stimo
dia pelo eterno repauso da alma desto seu mu
presado lio, na matriz de Santo Antonio, quarta-
feira 18 do corrente pelas 6 horas da manha, con-
vidam a todos os amigos e parentes do mesmo fi-
nado a assistirem esse aclo. Aprovelam a occasiito
para agradecerem a irmandade do Santissimo Sa-
cramento, a todos o amigos, empregados e com-
panheiros da alfandega, que se dignaram acompa-
nhar o seu corpo at e cemterio publico, assim
como lamentara profundamente a pouca pbilan-
tropia dos senhoros carmelitas, que, esquecendo-
se de que o finado foi sempre um confrade aman-
te daquella ordem, para a qual sempre concorreu
cora suas estillas etc., nao se dignaram compare-
cer em sen enterro (ncm sequer um)_________
Na inalnzdaB^rVwu^as^nora^^anliaa
do dia 20 do corrente, manda Mane el da Silva Ja-
como Pessoa, resar una missa por alma do seu fi-
nado padrinlio e mestre o reverendo padre Manoel
Thomaz da Silva; e para esse acto convida os pa-
rentes e amigos do referido finado.
Jos Joaquim de Abreu Cardoso, retira-sc
para o centro da provincia a tratar de sua sade,
e jurga nada dever nesta praca, se alguern se
julgar seu credor apreseate-se no prazo de tres
dias para ser pago.
Precisa-se de urna ama para o servido infer-
no de una casa, com unto que saiba bem cozinhar
e engoiumar, etc. etc. : quem estiver nestas con-
dicSes, compareca no sobrado da roa do Impera-
dor n. 57. que ahi se dir qnera pretende.
AOS20:000j00"
Casa dafeicidade
N. 2 PRACA DA INDEPENDENCIA N. 22.
Os abaixo assignados, tendo obtido licen-
t;a da presidencia e satisfoito as oulras exi-
gencias da lei, avisa ao respeitave! publico,
que ter sempre venda bilhetes das lote-
ras do Rio de Janeiro, cojos premios sero
pagos premptamente a vista das listas, com
o descont smento da lei, pelos precos
seguintes :
Bilhetes inteiros... 240000
Meios.....125000
Qnartos... 60000
Veras & Barbedo.
amm m barato
que est flnalisando a liquidaco da ra do
Crespo n. 17 de Antunes Guimares & C.
Camisa bordadas para senhoras, lencos de labyrinto, frondas, bicos e rendas trra, cortes de tarlatana bordados para casamentes, corles de vestidos de cambraia-s
bordados, arpacas do cores lisas e de listras. prcralas ainda de bonitos gostos, casaqui-
nhosde casemria para senhoras, satas bordadas e bales de todas as (jualklades etc.
fra da '.iquidatfto
Ricos cortes de vestido de blond, recebidos#peli> sltimo vapor.
Pompolinas de gostos espeeiaes, que muito agradam.
Gorgoroes lisos de cores para vestidos, fazeuda ltimamente chegada.
C.olxas de seda de todas as cores.
Chitas afostuidas fazenda nova no mercado.
Ricos chapeos de palla para senhoras e diapellinas de novo gosto.
Esleirs da India proprias para forrar salas e quartos.'
Bons e bonitos tapetes de todos os tamaiihos.
Tpeles avelludados para covados: c outros mudas fozendas qne s vista se
e a realidade do barateiro.

FRANCAIS
RIJA DO IMPERADOR V
32
IJ\III ll
D. Hara Alexahdrina da Conceicao Santos,
Francisco Martins Ferreira dos Santos, Joaquina
Martins Ferreira dos Santos, Franeisco Martins
Ferreira dos Santos Jnior, Francelino Martins
Ferreira dos Santos e Domingos Francisco AI vea
Ferreira, mulher, pai, mac, irmaos e primo de Pa-
tricio Martins Ferreira dos Santos, agradecem cor-
dealmente :. todas as pessoas que se dignaram de
acompanliur os restos raortaes ao cemterio, e de
novo rogam aos parentes e amigos do mesmo fi-
nado o piedoso obsequio do assistirem as missas
3uc por sua alma mandam dizer na igreja matriz
e S. Jos no da 18 do corrente pelas 6 e meia
horas da manhaa do stimo dia do seu passa-
inento.
O preto Jo3o Pimenta sobremodo penali-
sado pela desastrosa morte do Sr. Jos Hc-
liodoro da Silva, Blho do Sr. Eduardo Fir-
mino da Silva, e desejando render um preito
de amisade, manda celebrar algumas mis-
sas na matriz da Boa-Vista, no dia 17 do
corrente, s 7 horas da manha, trigsimo
dia do seu fallecimento, para o que conviaa
aos parentes e amigos do finado se dignem
comparecer a este acto pi e religioso.
ATTENCAO
Fugio no dia li do corrente o pardo Mariinho.
estatura alta, secco do corpo, cabellos carapinbos,
nariz e bocea regulares, ohos protos e ps gran-
des, tem nma cicatriz ao comprido na testa, e sig-
naes de qneimadurae tambem ao comprido, ao la-
do do ou do esquerdo, em consequencia do tra-
tamento que soffrea por incommodos no referido
oavido, traz bigode e pera, porm nao muito for-
nidos, falla descaneado e natural do Maranhao,
onde foi comprado cerca de nove mezes : quem
o apprehender leve-o ao largo do Corpo Santo n.
19, 1 andar, que sera bem gratificado.
Fugio no da 25 de julho prximo passado o
escravo Antonio, crioulo, idale de 28 annos, cor
fula, estatura regular, secco do corpo e com as na-
dogas um pouco grandes, tem os ps cheios de
cravos e bichos, levou chapeo de bata de cor j
usado, camisa de madapolao e calca de brim bran-
co, tem-se por noticia que andou pelo Peixinho, na
cidade de Olinda, e que seguir para Paulista :
3uem pega-lo ter a bondade de leva-lo no largo
o Paraizo n. 14, que ser gratificado._________
Atten$o
Urna pessoa com as habilitacSes precisas para
3uaIquer casa do commercio, deseja ser einpFega-
a, tanto nesta eidado como fra delta : a tratar
na ra Bella n. 22.
fio ni: vii.%
Barbante
Em casa de Rabo Schmetau d- C. Corpo
Santo n. \o.
SHERRY 0L0R0Z0
Gelo seal.
cognac ii:\\*:ssy.
Em casa de Rahe Schmcttau t C. Corpo
Santo n. 15.
CHAMPANHA
Sri'ElllOK.
Roussillon, carte blanche.
Em casa de Habe Schniel (au it
Ci. C oipo %:\nt: n 15.
VINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CIIATEAU LA ROSE.
CHATEAU K.U'M\
Em casa de Rabe Schmettau d' C. Corpo
Santo n. 15.
o
ai
3
Almocos
Lanches
Jantares
Ceias
Caf
SALONS
RESERVES
0f
l.fl ETAGE
32.
Sorvetcs i
Licores Lie
Vinhos Vins
Cerveja Bire
etc., etc., etc. /
Ra do Imperador n.32.
Dejeuners c
Lunchs "j".
Diners 5
Soupers w
Cif 3
Jtca rr:
rs P3V-
Ba
TT.
Z.
Jma
Preciosa publicaco I n
, *_. Precisa-se de una ama para cozinhar e comprar
lllT*lll*fl para casa de pouca familia : na ra das Cruzes
J *** -"AAvc* | n. 28t io anar ; prefere-se escrava e paga-se
Commentario do cotlit/o criminal Poi tugitez bem agradando.__________________________
Imperial Instituto de N. S. do Bom Conse-
Iho, ra do Hospicio n. 36.
Neste estabelecimento precisa-se de una pesssi
habilitada que queira dedcar-se exclusivamente a.-
trabalho de censor, para o que paca-se bem.
(/zinhelro
Precisa se de um cozinhero ou mesmo ajudanle
com j algn pratica de casa de pasto : na ru-
da Lapa n. 11.
T1UL110S URBANOS
DO
Recife Apipucos.
ATES
De hoj em diante haver at o Gm do
mez um trem que partir de Apipucos para
o Recife, s 10 horas da noite.
Escriptorio da companhia, 16 de agosto
de 1809.
O gerente,
Ratclinson.
I
x.
RetBbdio cfficaz para erysi pella, pelo verdadeiro
descobridor Pedro Ituarque de Macedo, cujos fras-
cos serao rubricados pelo proprietario, e os que
se encontrar sem a rubrica do mesmo, serio falsos,
afiancando a todos que nao ticarem completamen-
te perfeitos, o autor se responsablisa, visto que
ser falsoOodo aquelle que se encontrar sem a ru-
brica do mesmo : na ra Nova de Olinda n. 4.
Oflferece-sc um moco estrangeiro para ma-
chinista de engenho de assucar ou algodao, falla
portuguez : quem de seu prestmo se quzer uti-
lisar, dirjase ao paleo do Terco n. 14.
ATTENCAO
Miguel Gomes da Silva, estabelocido hoje na pra-
ca da Boa-Vista n. 32, esquina da ra do Aragao,
participa a todos os seus devedores que entregou
todas as suas dividas a seu procurador Joaquim
Jorge de Mello para cobrar judicialmente.
Engommadeira
No collegio fla Conceicao precisase de urna en-
gommadeira perfeita, paga-se bem agradando.
e Brasileiro.
Vende-se na loja do Sr. Heraclio Paula
Monteiro, a ra do Imperador u. 71, a
importante e moderna obra sob o titulo de
aunotacOes ao cdigo do commercio portu-
guez em 6 volumes pelo Exm. Sr. conse-
Iheiro Dr. Diogo Pereira Forjaz de Sam-
paio Pimentel, lente cathedratico na univer-
sidade de Coimbra. Os subidos crditos
de que goza muito merecidamente aquelle
eximio commercialista por si s bastariam
para recommendar lo importante obra,
quando nao concorresse mais para isso a
grande vantagem de ser um ptimo com-
mentario ao cdigo commercial brasileiro
(na falta absoluta que ha de qualquer outro)
pala mxima homogeneidade de entre muitas
das suas disposices, e as do mencionado
cdigo portuguez, que Ihe servio de texto.
Correi pressurosos, dislincta mocidade do
jV anno da Faculdade de Direito desta ei-
dado e notaveis jetos, a prover-vos desse
poderoso auxiliar para vossos trabalhos da
sciencia, e pelo prego commodo de _0->
oda a obra em 6 vol.
Publicaco Iliteraria sublime
sob o titulo de He-noria do
Bom Jess do Monte, em
raga.
Acha-se venda na loja da ra do Crespo
n. 25 A, esquina da do Queimado, a pri-
morosa Memoria do Bom Jess, do Monte,
em Braga ornada da gravuras finas, se-
gunda ediro, obra da penna de ouro do
mui Ilustrado lente da universidade de
Coimbra, o Exm. Sr. conselbeiro Dr. Dio-
go Pereira Forjaz de Sampaio Pimentel.
Quem tiver noticia da extraordinaria devo-
co que existe em Portugal para com
aquella milagrossima imagem, affluindo
sempre para o seu magestoso templo em
romaria, o numeroso povo de todas as
partes desse reino; quem souber avahar
as brilhantes descripcoes, e o bello estudo
daquelle con rammado jurisconsulto e eximo
litteraiio portuguez, nao deixar de procu-
rar, quanto antes, prover-se de um exem-
glar da dita memoria, pelo diminuto preco
de .'i;>. na loja cima indicada, onde j ha
pequeo numero dellas.
CRIADO
Na ra estreila do Rosario n. 3o, primeiro an-
dar precisa-se alugar um criado de 12 a 13 an-
nos, livre ou escravo para o servico externo de
urna ca sa.
Vicente Alves Moreira, agenciador de ven-
das de escravos, mndou sua residencia da ra de
Hurtas n. 94 para a ra da Paz n. 34, onde seus
freguezes o podero procurar para a mesma oceu-
pacao. Recebe escravos era commisso, e promette
prompta venda.
VERDADEIRO LE ROY
Ir HCI'-RET, Dorteur-Mr.h I i
FUio do Seuio, 01, & l'AI'.IS.
i...... i ni mu i
n
t:
o
n
-i
e
3
r"
w

:-
" _

P x w
* %.. '< '<>. *
-%
o
\%
%.
\

u

V
Km cal i fiaip..fa, vai. .nlre ralka .:, i ,,.,
qe lev ,111.111 l nrlf, lim iiJmUi ...,,
rellucuiu o sello lmubi ai. dii o ,vr tn i \c z.
rnart-
I ; 'I .-.,: :i li.i
c! S :.'.'!> .. -i
i i >"
i >'.i
.T.1 II) '
fl lll.!l Rl }{:< l3
niai^i ilescjitu.
Attenco
dasVaTbomr^
ra todas as classes e com especialidade paraeriau- AWbEN, ra da Cruz n. 18, encontram-S--
cas e senhoras, tenna a bondade do vir ra da eflectivamente todas as qualidades de vmhc-
Palma, casa n. 81 C. Bordeaux, Bourgogne e do Rheno.
0
G
RA
ipo
m
AO ANNEL DE OURO
RA
CABIJG
CABUG
esquina Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre nm sortimento sem igual,! esquina
da ra larffa doe vende Por Pre(?os 9ue nenhuma outra casa pode vender.
s vista da qualidade e do preqo das joias cada um pder-se-ha convencer da verdade.
Garante-se ser tudo de lei, Gompra-se ouro, prata e pedras finas por pre90S muito ele-
vados.
A loja est aberta at s 9 horas da noute.
da ra larga do
Rosario.
ILEBfVEL




i

Diario de Pemambuco Ter .... ,

COMPANHIA
DOS
TRILHOS URBANOS
DO
KFf'lFE A9 OIiI\l)A.
Por ordem da directora c a requari-
menlo do numero de accionistas que esta-
be ece o art. 10 dos estatutos, sao convi-
dados todos os Srs. accionistas para reu-
nircra-se cm assemblea geral no dia 17 du
correnle, s tO boras do dia n > snlao do
Club Pernambueano, nfim de se tratar di
completar o numero de membros da di-
rectora e de outros pontos relativos s
encommendas do material que tem de vh
da Europa, segundo reza o requerimento.
Escriptorio da companhia, (i de agosto
de 180.
I" secretario,
Iheo. Just.
lYecisa-s de duas amas que saibam cozi-
nhar e engommar, prefcre-sc eseravas : na ra
da% Crutes n. 2,2 andar.
GRANDE HOTEL
-Ia mili
N'ESTA AMIGA E CREDITATA
FABRICA ^B^^^
IICIITIl II CIIIT1IT1IIITI III CIIPL1II ItlTIHITI II
CHAPEOS DB SOI.:
De todaj as qualidadei I
De todos os feitios I
De todas os precos I
RA DO CRE
io *o:ooo$ooo
CASA DA FORTUNA
Rm do Crespo n. O3.
O abaixo assignado lendo obtdo brenca da pre-
sidencia e satisfeito as outras exigencias da le.
avisa ao respeitavel publico que lera sempre a
venda no sea estabelecimento bilhetes das lote-
ras do Rio de Janeiro, cjos premios serio pagos
promptamente vista das listas com o descont
smente da lei.
Precos .Inteiros.. 14*000
Meios... 12*000
Quartos. 61000
E em quantidade maior de 100000 na razan
de 23*000 por bilhelc.
Manoel Martina Fiuza.
l)K
ORIENTE
Ra larga do Rosario n. 44.
fispocialidade na preparacTio dos gneros ali-
menticios, promptidao e asseio as cneummpudas
e bia organisacao no estabelecimento. tieeebem-
s asignaturas para o estabeleciniento c a domici-
lio, facilita se a leitura de jornaes nacionaes e es-
trangeiros. Espacosa sala para o elegante jogo de
nilhar, e lia decente e eonamoda hospedagem.
Feitor
Precisase de nm homem que entenda de todo o
servico de campo para feitor de um sitio : a tra-
tar bo largo da ribeira da fregaezia de S. Jos, so-
brado n. 5.
Na ra das Cruzes n. It lia para alugar um
moleque de lo' a 18 anuos, proprio para servico
interno e compras de qualquer familia e hotel,
Na praea da Independencia n. 33, se da di-
nbeiro son penbores de euro, prata e pedras pre-
ciosas, e seja qual fr a quantia : na mesma casa
se compra o-vende objectos de ouro e prata, e
igualmente so faz toda e qualquer obra de encom-
nienda e todo e qualquer concert tendente a
mesina arte.
Aluga-se na Estrada nova nina casa com 2
Juartos, cozinha fura e cacimba : a fallar no sitio
a viuva Villaseca.
Na ra do Rekffei n. i .'.dmitte-se tuna pe-
sea que queira aprender o irabalho de padaria, pa-
gando-se-lhe,
Alugam-se at 6 scravos para o servico de
campo, adianta-se at seis mezes de alnguel para
cjda um : quem ti ver deixe sua morada na cc-
cheira do Sr. Tliomaz para sor procurado, na ra
de Santo Amaro, ou na ra do Imperador n. i5,
coebeira deKnoel Hara.
Ama.
Precisase de nina ama : na ra do Aragau nu-
mero 2fi.
Oflerece-se urna pessoa para lecconar pri-
raeiras letras em qualquer engenhoou sitio : quem
pretender dirija-se ra da Gloria n. 30, a qual-
quer bora do dia.
(Jozinheiro
Precisa-se do um cozinhcirn pralico de casa de
.pasto : na na da Lapa n. !l.
i
scravos para alugar.
Na padaria di ra Direita n. 84 precisa-sc alu-
gar scravos, e paca-se bem.
Precisa-se
na padaria da ra da Senzala-velha n. %, de um
"aixeiro e de um amassador.
Fugiram do engenbo Firmeza
do termo da Escada, na noite de
10 para II do coi rente, dons s-
cravos mulatos, es q,.aos foram
comprados ao Exm. Sr. bario de
Nazaretb ha 15' das ponco mais
ou menos, sendo Joao, idade de
,30 a 32 annos, bem barbado, pei
l >s cabelludos, tem os dedos dos pea, isto os
infoitnns curtos e quasi que trepam um no outro,
leudo lodos os dentesde frente, corpo regular e
leva chapeo dn conro de sartanejo, calca azul de
algodo que Ihe cliamam pelle d'onca e cobertor
de bata escara e mais alguma roupa, foi escravo
do lllm. Sr. lente coronel Agostinbo Correa de
Mello, deiinrieury, o outro de nonio Flix, ca-
bra, alto, bom corp, idade 2o annos pouco mais
ou menos, levou chapeo de eouro de abas largas,
calca aznl dealgodao que Ihe ehaniain pelle d'on-
ca c cobertor de bata escora, foi escravo do
llin Sr Edgardo Pereira de Sonza, da provincia
da Paralaba, que o venden por sea procurador o
Sr. Jos Lopes Alheiro ; quem o aprehender e
levar ao niesmo engenbo Firmesa o;i no Recifenn
escriptorio de Domingos Alves Matheus, a ra do
Vigaria n. 21, sor generosamente recompensado.
Aluga-se o sobrado e granlo sitio com bas-
tantes arvoredos de diversos frteles, boa baixa de
capim, com tres trentes por ser unir os trilho*
nrianos o estrada de l'aiiiameiriui, e Cruz do Al-
mas, o qual foi do eirurgiio Manoel- Joaquim Pe
reir, e boje de seus herdeirosOlbo de Vidro:
quem o pretender entenda-se com Manoel Ferreira
llamos, na ruado Aragito n. 31, ou a Jos Aniu-
nes Gui maraes.
AUGUSTO PORTO & C.
11--RUA DO QUEIM DO--11
Tendo chegado^ultmiamentc ao seu e tabelecimenlo grande variedade de fa-
wndas de gosto as pem disposieo de seos numerosos freguezes pelos mais mdicos
presos possiveis, sendo:
Hournnus de cachemira broncos e de cores, o que ha de mais elegante paca
homluos de seuliora.
Novos gostos de manteletes justos ao corpo denominado silphides, sirennes,
orientales de renda prata de soalirres, o que ha de mais elegante para urna moca.
Basquines de guipure preto, novo g tsto. enfdtados deselim de cotes. Vesti-
dos de blond com manta c capaila pira noivas. Fronhas e toalhas de cambraia de linho
bordadas. Cortinados bordados para camas e para janellas de diversas qualidades:
coleas de seda e de la e de seda para camas de noivos-.
l'pingl, lindo gorgui o de nia e seda de cores, muito elegante fazenda para
um lindo vestido. Sedas de cores e pretas, gorgiirao de seda branco c de cores com
listas assetinadas, panos, casemiras e umitas outras fazendas cujos precos s3o em geral
muite mdicos. Grande sortimento. de camisas para homem, tanto lisas como bordadas
e de cores.
Continuam semprc a ler grande variedade de tapetes para sof, para cama e
para pianno, porco de tapetes* em pecas para alcatifar saines, e grande quantidade de
Esteiras da India para forrar salas.
Ama de leite
Precisa-se de urna ama de leito sem filbo :
travessa do Veras n. 13, Io andar. Nao se olha
a |ireco.
Knsifio particular da preparatorios, tanto na
cidade como tura dalla.
O baeuarel Americo Keruandes Trigo deLou-
retro, professor particular de ia-truc^o secunda-
ria, lecctona cm casa de sua residencw, roo da
Saudade n. 27, e por casa- particulares, tanto na
dad? como Mira della, at onde houver trajelo
pelas vias fen urso comuletoO) instruc
fio secundaria, constante das seguales di-cipHnas
preparatorias : analvse philosopbica da grinmai'-^i
nacional, a-; lingoas latina, franceza e inglesa, rhe-
terie agraphia e historia, arirtuMtien
ge. .mi-ira, pbUosophia raetonal o moral ; para n
3no poda ser procurado na dita casa do suare.-i-
kneia, >\:^ '> horas da manha ao meiodia, e das
.'( as ."i da larde, n is das Otis : o nos domingos e
lias sanios a qualquer hora do dia. Outro >im,
cha-se disposto n mesnv. professor a mndar a
saa residencia para qillquer engenbo on fazciula
rural, tura desta capital, ou niesmn lora da pro-
viue irolissao, s di as
ivoneionarem.
AttencAo.
Iierco da Carvalba o. i, freguezia de 8. Jos,
precsa-e de um caix.'iro quo lenha pratica de
laberna. _____________^^
do banco d Brasil,
troeam-se com modieo iteseonlo, na loja de Manoel
ndencia n. 22.
tem a honra de par-
ticipar a amante dos
nossos theatros lyricos, que recebeu pelo
ultimo vapor da Europa, sahidas de baille
e broous do ultimo gosto; ruado Imperado1'
-n.23i andar, c que vende por barato
Precisa-si
boa conducta para
mar para ponca familia 'a Cadera n. W, j
ou na Capunga porto do Jacobina n. 48. \
CASA DA FORTUA
Aos 4'A
Bilhetes garantidos.
\ ra do Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido alm de ou-
tras surtes 2 quarlos n. 774 com 4:lX)0/ da lote-
ra que se aeabou de extrahir beneficio da Sania
Casa da Misericordia, convida aos possuidores a
virem receber na conformidade do costume sem
descont algum.
Acham-se a venda os bilhetes da 27a parte da
Santa Casa (116*) que se exlrahir no dia t7 do
correnle mez.
Precos.
Os do costume.
Manoel Martins Fiuza.
GOMPARHIA PERBAMBCAHA
I
AOS 20:000^5000
CASA FELIZ, ARCO DA CONCEFCO N. 2.
Os abaixo assignados tendo-se habilitado na for-
ma das leis tem exposto venda os sena felizes
bilhetes das loteras do Rio. de Janeiro, na casa
cima aonde se pagarlo as sortes qne sahirem
nos mesmos bilhetes com o descont da lei s-
mente.
[Procos.
Bilhetes inteiros. 24J0(0
Meios......12*000
Quartos.....COOO
E de 1001 para cima a 2i,obilhete.
Figueiredo & Lete.
OOSTREIRA.
Cosc-se costuras de alfaiat-- a moda fran-
caza, por ps*co commodo, na ra Augusta
n .112, e d-se nanea sobre as mesmas
O advogado
Alfonso de Albuquerqne Mello mudou o seu es-
criptorio para a ra das Cruzs n. 37. defronte da
typographia do Diario._____________________
Miguel Gonealves Rodrigues Franca, lilho de
Manoel Gonealves Rodrigues, vende a heranca que
em urna quinta Ihe dexoii na ilha de S. Miguel
seu avo paterno Joao Gonealves Rodrigues : a tra-
tar na ra do Cres|io n. 12, Io andar.
Xarope de fedegoso
de Pinto
E' de tima efficacia verdaderamente ma-
ravilhosa como calmante do systema nervoso
e applicado contra a paralisia, asthma,
tosse convulsa ou coqueluche, tos e recen-
tes ou antigs, sulooacoes, catharros,
broncneos, etc., e em geral contra todos
os solfnmentos das vias respiratorias, e
na phtisica pulmonar, sua virtude contra
o ttano ou espasmos, e convulses in-
contestavel, e ninguem ha que a desconhe-
ca. Ra Larga do Rosario n. 10, Pemam-
buco.
Anda nao vieram, no entretanto o negocio
de interesse, e precisa-se faltar ra do Crespo
n. 17 com os Srs. Paulino Ferreira da Silva, ex-
procurador da cmara, Dr. Francisco Pinto Pes-
soa.
COSTURA E MISTA
MADAMA LECOMTE
Com loja na ra da Imperatriz n. 7.
Tem a honra de partecipar ao respeitaval publico e em particular seus fregue-
zes, que, pelas relacoes que acaba de encelar com algumascostureirase modistas das mais
afamadas de Pars, me todos os mezes Ihe mandam figurinos, de vestidos, man-
teletes o cbapeos qua esto no maior gosto e mais modernos, se acha habilita-
da para sner vestidos para passeio e visitas, bailes o casamentos. As sennoras que
ahocraremcomasuafregui'zia, na iileixarode ser satisleibis, tanto pelo bom gosto, como
pela barateza dos precos e promptidao na entrega das encommendas ; tambero tem bo-
nitos enfeites muito modernoseda todasas cores:. Fazem-se chapaos de todas as qualidades
tanto de. fil como de palha.
si
QU8NIUM LABARRAQUE
APPHOVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARI2
e febrfugo deve ser
.
0 Qnintam Labarraque, minent^meite tnico
preferido a todas as outras preparacies de quina.
Os vinhos de quina ordinariamente empregades na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza era principios actToa extremamente
nriavet; a parte disso, em razflo de seu modo de preparacao, estes vinhos con-
tem apenas vestigios de principios activos, o em proporefles sempre variaveis.
0 Quinium Labarraque, a^prerado pela Academia de medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de compoaicao determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
0 Quinium Labarraque prescripto com grande xito s pessoas fraoas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgetamcnto, seja por antigs atoles
tiasjnos adultos fatigados por urna rpida epescenca, s meninas qni tem diflL
cuidado em se formar e desenvolver! s imilheredepoia dos fartes; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cYes plidas, esto vinho um poderoso
auxiliar dos ferroginosos. Tomado junto, por exomplo, ota aa piralae de
Yaixbt, produz effeitoa maravilhosos, pela sua rpida aeco.
Deposito em Paria, l. FRSfiE, If. rao Jacob
IHo-*er, DWOCBELLE; 6BE?010T. ftnanbueo, MAURE1 el C
Mt'DANCA O
HlKtltlIEt
AlbinoHaplistada Rocha participa
a todos os seus freguezes quemudou-
se com a sua ufiicina dapra^a da
ludepeudent'ia n. 12 para a ra das
Cnizcs n. 23; previne, portanto, a
todos os amigas c Ireguezes que se
achara emrasa r. (jualquer hora
do da, para executar todo e qualquer concert
que de sua arle exigir possan, tendente a sua
profissao; e em sua falta acharo com quem
tratar.
Obstrucco
Do figado e do baco
Os preparados de JRUBEBA (vinho,
xarope, pitillas, oleo, emplastro e tintura)
s5o eflicazas contra a obslruecSo do flgado
e do baco, a ictericia, a hydropisia, as febres
intarmitlenies e durezas, os desarranjos do
estomago, as faltas de sangue e de mens-
truac3o, o catharro da bexiga-, etc.
Un.co deposito, pharmacia de seu autor
de J. d'Almcida Pinto.
Ra do Rosario Larga n. 10 junto ao
quartel de polica
4 OYNEIMIO BE HIRFX^lO
Os Srs. Saunders Brothers & C, Tasso Irmos,
Luiz Antonio de Siqueira.
jEmcwnE
0 SR. F. F. B0GES.
Restando ainda emittir algitmas aeces desta companhia, da quantia nominal de
OOdOOO cada urna, das quaes s se aceitam em virtude da lei, 20 /?. ou 40^000 por
cada aeco; coavida-se pelo presente ao publico em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessados no commercio, que queiram dar emprego seguro aos seos
capitaes, disponiveis, a subscrever o numero de aeces que Ibes approuver.
Algumas destas aeces j tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagetn,
de na presente occasio (conhecidamente a mellior), empregarem o dinheiro de que
poderem dispr em objectos do valor real, como,vapores, predios etc., quo Ibes garan-
tam seus capitaes.
A companhia possue boje 10 vapores, G inteiramento novos, e destes o ultimo est
a chegar de Inglaterra, onde foi construido expressaaiente para ella.
Alm disso est edificando vastos armazens, no terreno pue possue no largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido ds 10 % a afino nos ltimos 4 annos.
As aeces que se emitlirem gosam dos mesmos diraitos, c perceberSo o bensficto
dos mesmos dividendos que os antigos em proporco da entrada.
Recebemse assiguaturas no escriptorio da companhia no seu edificio ao caes da
Assemblea n. 12.
------
DENTISTA BE MIS
19Ra Nova-19
FREDERICO &AUTIER
cirurgiao-dentista, muito conhecido ha dez annos n'esta cidade, pela perfeicSo dos sms
trabalbos, tem a honra de participar ao respeitavel pablicoque tendo feito amitos sse-
Ihoramentos na sua casa, pode d'hora avante recaber as senhoras no seu gabinete onde
icharo os commodos precisos para familia.
Acba-se tambem na sua casa c na sua companhia, o seu sobrinho e discipuls
J. fiEUOlV
o qual acaba de voltar de urna longa viagem a Europa, durante a qual pracoa com
feliz successo as primeiras casas de Pariz e de Londres, offaracando asstm as melhores
garantas do bem desempenho para tudo o que for relativo a profissao ; por i&so e
anunciante pede aos seus amigos e clientes que por acaso o nao encontraren! no Ka
gabinete, depositem no dito seu sobrinho a mesma confianca com que o tem honrado
a dez annos.
Dentaduras por todos os systemas: a prcsso do ar e com molas de ouro, platina
vulcanita e um inteiramenle novo n'esta cidade.
Cura radical dos denles cariados.
Cbumbagens (obturaees) com ouro c com raassas diverjas, segundo os casos.
Remedio para acalmar as doras de denles.
Agua e pos dentrificios fabricados pelo proprio annunciante, o que Ihe permitte aan-
Car sua boa qualidade.
Escovas para dentes. etc.
Perfei(?o de trabalho e presos moderados.
I' ingens para fra mediante ajusto previo.
O gabinete adia-se abei to das 8 horas da raanbaa al as 4 da tarde de todos ds
lias uleis.
AMA
Tii cisa-se de urna ama boa cozinhera, e outra
que engomme bem, forra ou escrava, e que teiiha.
boa conducta : na na do Pires, sobrado n. 27
Attenqo
Na ra Estrcila do Rosario n. 35 Io andar prepa-
ram-se ricas bandejas de bolos para eaaamentos.bai-
lesc ba plisados, por pre.co muito commodo, com bolos
dediflerentes qualidades, boquetsde flores artificiaos
o naturacs proprios para onfeifes de bolos e para
casamentes e para qualquer offerta com fitas bor-
dadas a ouro e letreiro agosto dos doDOS as en-
commendas devem ser feitas dous das antes,
enfeitam-se velas ricas por muito barato preco
para baptisados e enfeites de altares; faz-se ca-
pellas e cenos para as tojas e flores para enfeites
de igrejas; prenara-sc qualquer encommenda,
para fora com toda a presteaa, de rosas, palmas,
capellas, testos e roseiras para enfeites de igreja
mais barato do que em outra qualquer parle e
com toda presteza; faz-se pao-de-l, pudins e do-
ce, tndo enfeilado para presentes.
= o abaixo assignado scientifica ao resp dtav I
pnhlico, especialmente ao mrpo commereial desta
Braca, que pass a as-ignar-se por Justino Manoel
de Sa Ramos, fecife H de agosto de 1W>9.
Justino M.n el Hamos.
A meieira do casal de JitaoHnrique da Sil-
va; pede, aos senhores qoe tem predios edilleados
em terrenos do exlincto vinculo da Conceieao dos
Coqoeiros, quer no bairro da Boa-Vista, quer no
do Santo Antonio, a bondade de os mandar salis-
fazer a sen lilho Jos Honriques, que se acha por
ella encarregado de os receber, na ra estreita do
llosario n. 2 primeiro andar, das 10 horas as 3 da
tarde. E Minespecialidade pede aos Srs. procura-
dores das irmandades da Conceieao de Beberibe.
Sant'Anna, Rosarlo o S. tcalo da Boa-vista, a
qieui ja se tem dirigido cartas por intermedio des
inquilinos que oceupatn oapredios das referidas
ira andades. Bem cuino a qttein lem direiio as ca-
sas deixadas pelo fallecido Fr. Pavo, do convento
do Carme, vir pasar igunluient* os foros au
tes prediosestao Revendo ; o soalguma dii'lda os
mesmos senhores tiverem em sens predios seren
ou nao furoiros, podwo ir lira-la a vista do* do-
cumentos i- fsertpturas, mis, j se lem dado por
eses se Moderen) predios com chao proprio e
elles aerem forelros.
- Pracisa-se urna ama, para amamen-
lar um crianca: na ra do Pilar n. 63.
11 -B.ua estreita do Rosaris 11
Este novo e modesto estabelecimento, tendo aberto ao respeitavel publico este ele-
gante e bem fornecido hotel que situado n'uma posico inteiramente saodavel, e seo-
do constantemente sombreado pelos doces zephyros da tarde, torna-se preferir] qual-
quer outro d'este genero, as tres cousas mais necessarias ao genero racionalali-
mento do corpo, distracao da alma, e socego de espirito.
No pavimento terreo urna casa de pasto muito profusa, da primeira ordew ; no
primeiro andar, sala da frente, um excellente buhar de mogno, para divertimento. Sala
de traz um restaurante da primeira ordam. Quanto ao assak) e bemfeitoria das eomedo-
rias, o delieado modo do pessoal do estabelecimento, promptidao e commodidade, s
ios Ilustres concorrentes dado fazer justica.
Fornece comidas para fra, tanto por mez como avulsa. Todos os ds, noito,
incontrar-se excellente sorvete, refrescos, caf, cha, bons vihbos Figueira, Porto, Bor-
leaux, tendo bons commodos para hospedagem, salao e quarto mobihado no segon
do andar.
Ph
NA
FLOR M BBA-VISTA
m.
sLOJA
SPAlOFEMAKDESDEmLOfifflAiiisS
^ SOB A DIRECClO DO MUITO HBIL ARTISTA
| .ILF.UATE PEDRO
Ni'sta oflicina encontraro os respeitaveis freguezes um dos primeiros artistas
em aifaiate para bem poder satisfazer toda e qualquer obra, tanto no bom corte, eosnw
no aperfeicoamento das mesmas.
Torna-se deiiecessario recommendar este artista, pois que a sua tbesoura j e
bem conhecida, (e com grande especialidade em fardas) por muitas pessoas distinctas
desta cidade
Achar-se-hno figulinos de todos os mezes, pelo que o artista executa debaixo de
todos os preceitos d'arte qualquer urna obra em face dos mesmos.
O mesmo estabelecimento se acbi munido de um completo sortimento de fa-
zendas, como sejam: casemiras de cor, ditas pretas, pannos pretos, ditos azue, brit.s
de cor, ditos brancos, seda para colletes, merinos, etc. e mais fazendas proprias A
oflicina.
0 grande sortimento de roupas feitas que tem vende por menos 20 ity& do
que em outra qualquer parte.
RA DA IMPERATRIZ N. 48,
junto padaria franceza.
Os abaixo assignados -cientilicam ao respei-
tavel puntico e especialmente ao corpo commereial
praca, que leein constituido tuna sociedade
eomtMrcial no son estalmlecimant. de fazendas
sito ra do LivramenUt n. 6, a qual gyrar sob
arazedaS, Aimirim C a eon'ar d 1
correte tez. Heeife 13 do agosto d<* 1860.
JoSo Evangelista de
Joio Antumo de Amori
Jusfino Manoel de S Ramos
COAFEITARIA DOS AMYIZES
16RUS DA CRUZ16
Ha diariamente sortimento de bollarnos para cha, fiambre, pastis de (ttstrtu-
tes qualidades riobos de mipetior qualniada, cha Hisson preto, e miudo, o mellier fue
se pode encontrar no mercado, ameodoas confeitadas, xaropes refrigerantes, dtoss de
calda, etc.
Incumbe-se de encommendas para grandes jantares, bailes, baptisadtfB' ca-
samentos, a saber:
Pecas de nougat. Pes-de-lot enfeitados.
Ditas de paxwia Bollos idem.
i de tmara d Pratos de doce de ovos.
le caramik). Tortas folhadas de crme e carne.
Bandeja com armacSo de assucar. Empadas.


'I II.

I
I

i

i

Diario de PemanJiuco Terfja feini 17 de Agosto de 1869.
ESMERALDA BAZ4R DA **
UmAIIUIIAUIIAA 0s ab;,ix0 'dignados, propriotariosdeslt
- Oilnli.il,n.!monlA il.inlipom
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug, n. 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta
prapa, e por prepos o mais resumido possi-
vel. Tambem comprara ouro, pratafe pe-
dras preciosas
t 5 BI4 DO CABLEA N. 5
ALGODO
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS
Os abaixo issignados, proprietariosdeste
estabelecimento, decinram ao respeitavel
publico o com especialidade a seus nume-
rosos Ireguezes, que desta data em dtaofc
as mercedorias scrao vendidas a preco ixo,
e mdico. Isto resolvern! os mesmos pro-
prietarios em consequencia de reiterados
pedidos de muilas pessoas por ser este
systema de vender o que raais garanta e
conflinca inspira ao comprador.
As vendas em grosso, ser feitas com
os abalimentos na razie seguinte :
Compras de 50^i a 100$ descont 5%
de 100;) a 3003 i0/o
de 500 para cima > i5/u
Pagamento realiasado no mesmo mez de
compra.
Os proprietarios doBAZAR DA MODA,
observara, mais que, recebendo todas as
mercaduras de conta propria, offerecem
a quem comprar todas as vantajosas condi-
ces das casas importadoras.
0 estabeledm nto conserva-so aberto
todos os dias uteis das horas da manhiia
s 8 horas da imite.
Recife, 1 do agosto de 1869.
Jos de Souza Soares & C.
a
Dr. Manool Enedino Reg Valonea, me-
dico, ra da Camba do Carmo n- 21.
1
mm BE nfftfANM
com repetirlo para 04 alunan!
f lena de lser exaaae eai
orenahro.
Jos Suares de Azevedo, professor
lingut e littratura nacional no gymnasir
provincial do Recife, tem aberto em sua
casa, ra Bella, n. 37:
Um curso de
UNGUA FRANCESA ;
raiLOsoriiiA;
OHMUMIIA B historia;
ItKTtIORIC.V K POTICA.
Os esludantes que pretenderem fazei
exame em novembro em qualquer desta*
materias, podem dirigir-se inlicada re-
sidencia, tarde, das 3 horas em diante
AMA
1) S. Jos do Manpninho, casa n. 2,
df |flW'a' PaSVe ,l0m 'tuel A duas ama
Al Pn de boa conducta, e en tonda m bem di
inado e Mzinli.i.
0 Dr. Ermiro Coulinh reside
na da. Cadeia n. 61, onde tem
aberto o seu consultorio medico, e
podo ser procurado a qualquer ho-
ra para o exercicio do sua profis-
sao.

!.:|.:ii
MACIUNAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodo, do
muito conhecido fabricante Eagle Gotton Gin.
MACHINAS ditas, tamben de serrotes c de todos os tamanhos para descarocar, al-
godo do autor New York Gotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabaiho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de faco do fabricante Plalt B. C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que lm
vindo ao mercado ; o para a sua apreciado convidam-se os senhores agricultores "
virem a exposico das mesmas na na da Cadea do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
encontrarlo mais o seguinte:
Precisa-se fallar com urgencia a s
Srs. Joo Apolonio envolcante e Antonio
Fernandos de Almcida ; na ra da Cada
do Recife n. 53. armazem de molhados.
N. 24, ii ra larga do Rosario
loja de miudezas denomi-
nada-a Generosidade.-
Henriune de lloraos k irmao pnrlicipam ao res-
peitavel publico, que com to nm BStataelecimonto ompleto de miudezas e
perfumaras a ra larga Ao Rosario 11. t A, onde
aehar-se-hao todos os arligos de Tttda e luxo, por
menor preco que em oulra qualquer parte. Esp-
ram, portanto, o< annunriantes, que. a Generosi
dade merecer a benevolencia e coadjuvacao do
respoitrivol publico, a quem piomollem e ufincam
as dualidades dos objeclos, assim como a proip
tillan IpM se exigir
ATTENCAO
C. Clao & C, ra da Imperatriz n. 77
A' este grande c til estabelecimento acabam de
chagar caiTi'gamentiis esperiaes de drogas o limas
esperadas de eueommenda propria. Ao ja conhe-
cido sortimento de drogas preparados, e tintas,
bem ramo de objectos e instrumentos neeessarios
i medicina, eirurgfa c traballms artsticos e chi-
iiucis, acaba este estabeloctmcnto de enriquecer-
se nm tres importantes remessas vindas das pia-
fas de Lisboa, Hamburgo e Pars. Experimenten)
e desenganein-se dos que ahi se ineuleam semtaes
netos o por urna ostentara > (salvas as axctpefes)
liara ao menos s,. conveucerem de que na fre-
guezia da Boa-Vista a nica botica importadora
dos mercados rstrangeiros, e que por isso est em
melhores doudioles, quer em relaeao as ciualidades
quer aos precos.
iovidade
A botica de C. Catao & C, ra da. Imperatriz.
n. 77, acaba de reeeber um completo sortimento
entes 1I0 hortalice, todas muito novas o per
Quem gtiizcr alngar o 2o andar do sobrado n. 40
la ra da Cadeia Jo Beeif, o qual se acha pre-
M'n'emente pintado, e esteirado e forrado a papel.
tndn em perfeilo estado : pode dirigir-se ao es-
ertptono da eompanhia Pernambncaoa, no caes da
Assembla i). 18, que ahi adiar c.im ipiem tratar.
O Dr. Antonio da Cunta Figueiredo, ex-vi-
gano geral d.rdiicese de Pernambuco, eantigo ad-
vogado nos auditorios do ecife, havendo ehegado
da Europa restabelecido de seua i-icommodos, tem
de novo aberto sen e-criptorio de adverara na
ra do Imperador n. 57, entrada pelo eaos 22 de
Novembro. e se propoc exercer o miuisterio da sua
prolissao do advogado no foro ecciesiastico, no ci-
vel, nocommerrial. e no administrativo, para o
que ser encontrado das 10 horas da manbaa s 3
la larde, em todos os dias uteis no dito escripto-
rio. e fra ilessas horas na Ponte de IVIia, resi-
dencia de seu mano o conselheiro Jos Bento da
Cunha Figueiredo.
Ama
Loja de miudezns de Ferreira da Cunha
Temporal, ra do (Jueimado n. (53, est
quintando por lodo preco :
Jogo de vispara a 400 e .*00 rs.
Redes para coques a 2i0, 'iO) e ,*00rF.
Linha d 200 jardas (.luzia) 1320t'-
Caixa muito fina para p de arroz 1#6<
Htkigio de sol \W rs.
Latas rom htnha ;i ttiO, 200 o 320 rs.
Agua florida verdadeira a 1,a:joo.
Agua divina idem 1->M)0.
Grvalas pelas para hoinem 0i. ,
Penles de travessa para menina 3Or5.
Olio pliilocme verdafleiro I200.
Ailerecos de plaque d i 5*.
Meias croas para lionam 3 U e 40 a
duza.
Botos enfeilados para vestido, i -vlOQ i
duzia.
Precisa se de una, ama para
milia : na ra da Palma n. l."i.
casa de pouca fa>
0 rauzeo de joias
Na ra do Cabug n. 4 compra-se ouro, prata
a pedias preciosas por presos mais vantajosos do
que em nutra qualquer parte.
Na praca da Independencia n. 33, loja de ou-
uves, compra-se ouro, prata. e pedias preeiosas,e
tambem se faz qualquer obra de encommenda, e
iodo e qualquer concert.
commodo preco.
Aluga-se
Aliiga-se
Debulhadores para milho.
Cylindros para padaras.
Arados americanos.
Carriuhos de mao.
Machinas para corlar apim.
Cannos du chumbo..
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Tenas de ferro galvattisadas.
Folhas de zinco finas.
Ditas de cobre e lato.
Ferro de todas as qualidade*. .
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
Faces ditos.
Balaios e cestas de verguinha.
Vassouras americanas.
Folies de todos os tamaitos.
Tornos e satos para ferreiros.
raalmente muitos outros r.tig
diversidade seria enfadonho ennumera-los.
Folha de ferro.
Balancas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps do ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padaras.
Baldes galvansados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas c rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para refinacoes.
Azeite de espermaecte, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaos e todos os mais perlences para as
mesmas.
Latas de gaz,
ospertencentes lavoura e artes, que pela
o segundq e terceiro andar da ra do Trapiche n.
4G : a tratar na mesma casa das 9 as 4 horas da
tarde._________________
Atten$o
O abaixo assignado, professor de construccSo
naral, por despacho do governo da provincia de
2i de junho de I8.'i8, e mestre, deeslaleiro, olTere-
ce-se ao respeitavel publico para qualquer traba-
iho de sua prolissao, qur em vasos ftuctuantes, a
velas qur a vapor ; o tambem encarrega-se de
tirar madeiras para construccao de barcos, forne-
condo o contratante os desenhos^on as proporcoes
das madeiras: os pretendentcs podem dirigir-se
ra de Santa Rita n. 24.
Jos Elias Machado Freir.
una casa com bastantes commodos, na cidade nova
de Santo Amaro : a tratar com Antonio Jo< Go-
mes Jnior, um Santo Amaro.
Na 1 na das Aguas Verdes n. 100, segundo
andar, se dir quem d una pequea quantia a
juros.
Oercce-se um coziuheiro ou copeiro, ame-
ricano, falla portuguez : no pateo do Terco nu-
01 ero il. 14. *fll
I
Resta venda um cscolhido sortimento de ob-
lectos de marcineria, como sejam, mobilias de ja-
jarand. mogno eamarello, obra nacional e estran-
jeira, de apurado gosto e porprejo razoaveis
Xt3tJAt....
Gompram-se o vendeiu-se diariamente para lora
e dentro da provincia esclavos de todas as idades,
cores e sexos, com tanto que sejam sadios : no
terceiro andar do sobrado n. 3ti, ra das Ci uzes,
freguezia de Santo Antonio.
Scdulas de 1$ e 2$
Compra-se na casa de Theodoro Simn
& C, largo do Pelourinho.
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A Companhia Indemnisadora, cst-abelecida
esta praga. toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias e mobilias: a
ra do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
moedas de ouro e prata de todos os valo-
res, ouro e prata em obras inutlisadas, e
brilhantes e mais pedras preciosas na lo-
ja de ourives do arco da Conceicao no Re-
cife.
:asa fazem-se com perfeico todos os trabalhos de
lalhinl.a, como sejam, empalhamentos de lastro^
jara camas, cadeiras e sopbs.
Muita attenco.
Fugio no dia 29 de junho o escravo Hanoel, de
nacao Angola, idade 50 annos pouco mais ou me-
nos, com oj signaes seguint-s : falta de dentes na
frente, andar vagaroso, pernas linas, marcas de
bexigas, levou calca c camisa de riscadinho, cha-
peo de palha novo : rogase aos Srs. capitaes de
campo de o apreliendereni que olevem a ra Di-
reita n. 16, i|ue ser generosamente gratificado ;
deseonfia-se que anda pelos engenhos do Cabo.
Os apreciadores de manjares delicados encoutra
rao todos os dias n) hotel central de Francisca
Garrido a verdadeira sopa de raviole, ao verda-
deiro gosto italiano, assim comooutras excellentes
iguarias, que seria enfadonho mencionar. Alli se
encontrarn aunaos mais asseiadosaposentos para
a ra estrella do Rosario n. 31 Nesta masa, hospede^ o banhos, bdbares e pianos
ereio dis visitantes
37, i' andar.
para re~
na ra larga do Rosario n.
Precisa-se de una ama que saiba cuzinhar
bem. para casa de (tequena familia : na ra do
Sebo n. 2).
Mc&Ci
DE BELLOC
PARS
Approvado e recommendado pela Academia imperial de medicina de Pariz para a
cura da gastralgia e em geral de todas as doencaa nervosas do estomago e dos inleslinos.
t. eguatmente o remedio por excellencia coutra a relenco de ventre Finalmente em
razao de suas propriedades absorventes, recommendado como verdadeiro remedio nos
azor de dunUca e cholerina. O ci de Bdloc toma-!* na occa.iao das comidas
sob a forma de pos ou de paslilhas.
Engnmma-se roupa tanto de homein como
de senhora. com perfeieo : na ra do Caldeireiro
n. 16.
Deposito em Rio-Jaseiro. Duponchelle; Chevolot. Em Pan*
ampcco, Maurcr k C1'.
Tobas Pierri ag'adece cordialmcnte a todas as
pessoas do sua aunzade a maneira por que sempre
u iratarau) duraulo sua estada na Europa. Oulro
sim declara que contina a dar lines de piano e
canto, tanto em casas particulares como em sua
residencia, para o que espera a protcecao de todos
os pais de familias qne queiram se u'.ilisjir de seu
prestimo, ra do Imperador n. t9, 2" andar.
y
.Vio o largaremos at que..........
E' na ra Dinta n. 33, loja de lerragens, que
se desoja fallar ao Sr. Antonio Francis-o Duarte
ouseu irmao ex-diputado provincial Dr, Maxi-
miano Francisco Duarte : deve saber quem ___
^^ Troca-se a moradia de um 1.
fp|fe. andar da ra das Cruzes por um
ido em .ilguraa oulra ra do
^S^mmm mesmo bairro de Santo Antonio,
preferindo so as proximidades da
Praca da Independencia; a quem convier deixe
carta nesta typographia com as iniciaes J. A. F.
para ser procurado.
Precisa se de urna ama que saiba bem cozi-
nhar e Eaacr compra* : a tratar na ra da Ca-
deia do Recife n. I, armazem.
A' rna estreita do ltosario n. 35
1* andar.
Poneee-se comodonas para fra, de una casa
particular de familia, preparadas com todo o as-
seio. promptida i e commodo preco : na ra estrei-
ta do RoMrKi n. 3o, | andar.
EO DE JOIAS
GOMES DE MATTOS IRMOS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o flm de
dar-lhe maiores propor^oes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidad as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manbaa s 9 da noute na
RA DO CABUG N. 4
onde encontrarao um completo sortimento do que h$ de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e ludo que em obras
de ouro, pr,ata e platina se pode desejar.
ADEREMOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de no vos grjfetos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto ainda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Comprara e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade dos objectos vendidos.
C/2
t?d
C/2
0 MUSEO DE MAS
Juao evangelista de S tendo de seguir no
vapor do dia 13 para Europa, mais breve do que
(i'iinonirv.i, falta-lhe tempe para se despedir de
todas as pessoas que o lionram com suas relacoe-,
o que faz pelo presente, offerecendo-lhcs seu limi-
tado prestimo em qu.ilu.uer parte que o desuno o
o levar.
Juaquim Ferreire dos Santo, professor de
danga. natural de Portugal, e ehegado ha pouco
da Eur.ipa esta pr vincia com sua esposa, tem a
honra de participar aos seus Ilustres habitantes,
e mui principalmente ao Ilustres ehefes de fami-
lia, que iiiudou a sua residencia da ra do Impe-
rador n. 7i, 2" andar, para a rna estn-ita do Ro-
sario n. Jl. i- andar, donde contina a leceionar
em danoa, de baixo de toda a rega, a!em de urna
variedade de dancas de roda, niio ment de onze
quadrilhas iliiVeretes. sendo a mxima parte del-
las de brilhante etfeito, as tercas, e quintas a imi-
te, e nos domingos de manbaa" e a noite para as
pessoas que nao podem ir nos dias uteis, o no re-
to da semana uromptiflea ir s casas particulares
e collcgio, se para isso for chamado.
Attenco
Aluga-s*' urna prata quitandeira
ra do Pilar u. 47.
a tratar na
AVISO
As autoridades policiaes e a
No dia 29 de maio do corrente anuo, fu
gio o escravo Eseijuiel, crioulo de 30 32
annos de idade, esiatra regular, reforcado,
cor bem preta, cabeca redonda, trajava ca-
misa azul e cali'.a de casemira cinzenla ; du-
rante o dia costuma andar gaahando as
raas, ou em armazens de asstjcar, ou as
tabernas a conversar e a beber; durante a
noute recolbe-se a tetbeiros aberlos ou pe-
netra veis, a casas em constrocfio e a outros
quaesquer lugares, onde se possa abrigar:
quem o appreuonder tenha a bondade de o
eiunliistr a roa gratificado.
Cozlnbetra
PrecUa-se ile nnu ama para cozinhar : a tratar
na ruado Mnnlego n. .
Precisa-so fallaremn o8r. Francisco daOvs-
taeSva. negoianto de faz.'ndas, a negocio de
*u interesse : na ra i- Sato uro a. M.
JMA.
PWBtaa-e de urna ama ^u N*pr o cotte&K
para duas pessoas, o paga-se bem : na ra da
Cruz n. 10, 3o andar.
IRCompra-se chumbo velho : no armazem da bola
amarena, no oitao da secretaria de polica.
Ouro e p ata
Compram-se moedas de ouro e prata de todas
as qualidades, por bom preco : na ra da Cadeia
do Recife n. 58, loja do azulejo.
ATTENCAO
Leones do santol 5#, cada aro.
Diltos de madeira ;i :>> r.idn um.
Colines de tranca, boa tacada, 2L
2fj."i(K) a .(.) cada um.
Meias linas para senhora ':"> a duzia.
Hanlia em frascos a 400, GIO e i ->.
Frascos com extracto muito lino >{>
um.
Caivetes de duas tullas a 240 rs.
Saboneles finos 80, ICO, 200, 210 c
320 rs.
Olio baboza 400* 800, 600 B 8JW rs.
Agua de colonia a 4(K), 500 c 800 rs.
Carlas francezas i 200 e 240 is.
Caixa com extracto ;i 25O0.
Cartas porluguezas a lOe 200 rs.
Penles brancos com costa de metal
320 rs.
Dittos Dretos i 200, 240 e 30 rs.
Galo de la para vestido (pessa) 400 rs.
Fita de sarja lisa e laviadas, lr>.'00.
2;> e 2:Jd().
Caixa com obrejas de maco 40 rs.
Caixa com papel amizade a 700 rs.
Dilto e domado a 1$.
Pitias com envelopcs 500 rs.
Caixa com agullias francezas a ICO e
240 rs.
Lia para bordar de todas as cores (libro)
00800.
Bonels para menino 1#. 20 e 20500,
Linha de marca (caixa) 240 rs.
M ias para menina (duzia) 30 e 30500.
Pefas de tranca liza e de cororol a 40 rs.
Sapatos de la para menino a 320 e 800,
Capellas francezas a 20500.
Facas e galfos, cabo de balanco (du-
zia) 70.
Chicotes para cavallo 000, 800 e 10500.
Bengalla de canna <0, f$300 e 20.
Vortas para luto 500 rs. (cada urna).
Papel almaco. greve (resma) 10500.
Temporal pode ser procu-
rado em seu estabeleeimento bo-
nanza, Temporal contina a
vender na Bonanza, pelo mesmo
preco que venda em sua loja
com titulo de Temporal.
No armazem da ra das Crnzes n 2o,
se e vendem-se trastes nnvos e nados.
compram-
Compra-se
com mais vantagem calcado nacional, assim como
tambem se vendem preparos para o mesmo calca-
do, isto mais barato do que em outra parte Ha
ra da Cadeia n. 50. loja de mindeza-.
Attenco.
RIVAL SEII $
Comprase farinha de mandioca da trra : a
tratar na praga do Corpo Santo n. 21, Io andar.fj
Campra-se ou aluga-se urna casa com sillo
para pei|uena familia, em qualquer arrabalde per-
to da cidade, prefermdo-se lugares por onde pas?>
os trilhos urbanos : a tratar na ra da Concordia
n. 113
VNDAS.
Para o armazem do Campos, na ra do
Imperador n. 28.
Neste muito acreditado estabelecimento
acha se constantemente um variado sorti-
mento de gneros finos para meza
cosmba e entre estes nomea-se apenas as
especialidades seguintes:
Queijos do serlo sendo de manteiga e
coalha.
Camar5es seceos do Maranho.
O verdadeiro caf de Moka,
0 superior e bem conhecido peixe miraguaia
que se vende a ICO a libra e 40500 a
arroba.
TABELLAS
de reducc3o as mais facis e mais com-
prehensiva, ludo no
Armazem do Campos
Fariuha do mandioca da trra muito boa,
tem para vender Maia k Landelino, na travessa do
Queimado n. 18 B.
VeiHe-se a coeheira da na do Sol n. 27,
bem montada com carros e cavallos, e bem afre-
guezada : u,urm pretender comprar, dirija-se
mesma a tratar com o dono.
Vende se ou da-se suciedade em um estabe-
lecimento de molhados na melhor ra desta cida-
de : a tratar na travessa da Madre de Deus n. 16.
Vende-se ou hypotheca-se urna casa em
Afogados, tendo commodo para pouca familia : a
tratar na ra da Viracao n. 17.
Vende-se um silhao con pouco uso
lar na ra Imperial n. 18.
a tra-
Opera italiana
as seguintes msicas vendem-se na
Livraria franceza
9 Ru do Crespo 9
NORMACasta Diva.
TRAVIATABrindisi.
Oh forse e lui che l'anima.
Ado del pasalo.
TROVADORTacea la note placida.
D'amor sull'ali rossoe.
A h si lien mi.
CRISPLNO ELA COMAREPiero mi goqua nua
fritla.
LASTHANIEHACi) pietoso.
MARTAKser mesto el mili cor.
GRACA DE DEUSA consolar mi affretalu.
Oluce di questanima.
BARBIERE W StVHJI.lAUra voce poco f.
ELIXIR D'AMORE-Della crudele isota.
LUCIA DI LAMMERMOORRegnava uel sillcnsio.
Ardor gl'incensi.
Era Poesa me rtrovero.
SOMNAMBOtA INrtto o swofto.
Ah non cmlea im>ar-i.
RICOLETTOPar ii voer le lagrime.
Caro home que l mi cor.
Ra do Queimado n, 49 e 57 loja
d( miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando tudo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazernovo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
ver o que bom e barato.
Caixas de linhas do gaz com
SOnovellos a 500
Latas com superior banha a
120, 200 e..... 406
Frascos de oleo babosa muito
fino a....... 4W
Duzias de meias ( inglezas)
muito boas a 40001
Garrafas com agua florida ver-
dadeira ...... l#2O0
Garrafas com agua divina da me-
lhor qualidade .... I,)500
Caixas com 12 frascos de cheiros
proprio para mimos 2>o0'>
Dita com|6 frascos moito finos 800
Oleo baboza muito fino que so
a vista ......
p de arroz muito
.....
babadinho com 10
unhas muito ft-
dentes fazenda
de cores
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ......
Caixas de
superior
Pecas de
varas ......
Pecas de fita de cs qualquer
largura .....
Escovas para
as
Escovas para
muito fina .
Pulceiras de cotilas
para meninos .
(r.u'xas de linha branca do gaz
com 30 nove I los .
Pecas de tranca lisa de todas
as cores .....
Resmas de papel paulado muito
fino ......
Pares de botoes para ptmhos
muito bonito ^
Libras de 13a paa bordados de
de todas s cores .
Pentes com costas de metal
muito finos .
Novellos de linha muito grande
para croxs .
Duzia de linha froxa para bor-
dado ......
Grosas de botOes madreperola
muito flnn .....
Sabonete muito finos 60, 120,
160, 240 e.....
Pecas de fita de fla todas as
cores ......
Espelhos dourados para parede
IdOOO e .....
Espelhos de Jacaranda muito
fino ......
Pecas de. tranca* brancas e de
cores de caracol i .
Pares de meias croas para me-
ninos ......
Caivete moito fino com 4 to-
rnas .....-<
Frascos de sndalo e patectaoly
moito finos .
500
240
609
500
500
, HKK)
240
200
600
040
4(5000
120
8AU.I
32
320
480
500
320
500
1500
2&000
06-!)
36
iW>
Farinha de mandioca
da trra muito boa, lera para vender Maia &
delino, na travessa do Queimado n. 18 B.
..._
_'"ST *S



6
Diario de Peniambuco Tenja feira 17 le Agosto de 1869.

GRA
UTA IOJA
DA
ARARA
72. Ra da Imperatriz. -
72.
Alerta reguezes
que Arara va i cantar,
Para vender suas fazendas (baratas)
que milito ha de agradar.
0 proprietario dcste estbeleeimento, tendo grande porcao de fazendas em
ser, vai proceder nma liquidaro em todas as (atondas e roupas feitas existentes no
estbeleeimento, agora que occasio de quem tem punco dinheiro poder se vestir de
boa fazenda e baratissitna como se poder ver no annufitjo abaixo mencionado.
MADAPOLAO BARATO A 3500.
Vende-se pecas de madapolo enfestado
d? 12 jardas ;i 3$">00. dito de 21 jardas ou
S9 metros U, M, 0*300, 7->300, StfOOO e
94O0O.
CHITAS FRANCESAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas para vesti-
das a 280, 320 rs. o covado, ditas escuras'
muito fins 360rs. o covado.
Challu multo flno ;i SOO rs.
Vende-se chalin para vestidos le senhora
800 rs. o covado.
PERCALES A 4M RS.0 COVADO.
Vende-se percales muito linos para ves-
tidos do senhora a 440 rs. o covado.
Brllhaatlnas 44 rs.
Vende-se briiliantinas ou mursulinas de
cores para vestidos de scohoras 440 rs. o
covado, liazinhas mnito finas para vestidos
de senhora 400 rs. e 500 rs. o covado,
ditas de quadrinhos 20 rs. o covado.
RISCADO FRANCEZ A 30 RS. 0 COVADO
Vende-se riscado francez para vestido
de senhora 360 rs. o covado.
Lasiuhas a *0 rs. o covado.
Vendein se I5asinhas para vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 rs. o covado.
Cassas francezas a 280 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas 280 rs. o
covado, chitas francezas finas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales de uterino 23.
Vende-se chales de merino estampados
2#e 2r>300 cada un, para acabar.
CORTES DE LASABERTOS A2:>i00
Vende-se cortes de 15a para vestidos de
senhora. 25400 cada um
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestiu ^s
de senhora, 720 c 800 rs. o covado, di-
tas de listras 700 c 760 rs. o covado.
Chitas prussianasa 3SO.
Vende-se chitas prussianas de listras de
cores muito bonitas a 360 rs. o covado.
CHITAS PARA COBEIITA A 320
Vende-se chitas incorpadas para coberta
320 rs. o covado.
Baldes de SO a 3 reos
1500.
Vende-se baloes de 20 a 30 arcos
t 9500 cada um, baloes modernos brancos
ede cores 55.
\. 45 RIJA DA CADEIA
DE
1
45
BRAMANTE PARA LENCOES A 25.
Vende-so bramante com 10 palmos de
largura para lentoes, a 25, a vara.
PECAS DE ALGOBaO A 40.
Vndem-se pecas de algodo muito en-
cordado 4-j, r>, (i>H0f)e ~~\
Coleriuhos econmicos a 390
duzia.
Vende-se colerinbos econmicos a 320
a duzia, s se vende assim barato por ter
grande porcao.
CASEMIRAS DE CORES
Vende-se cazemiras de cores para calsa
e palito! ;i 2-5 25500 c 35 o covado,
Algodo enfestado a W3.
Vende-se algodo enfestado proprio para
lences e toalhas, 1$, a vara ou 900 rs. o
metro.
BRIM PARA CALCAS A 400 RS. 0
COVADO.
Vende-se brim para calcas e palitots de
hometn e menino, 400 e 440 rs. o co-
vado, dito lizo a imitaco de ganga a 360
o covado.
Algodo de listras a 900 rs.
o corado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
CORTES DE BRIM CASTOR A 640 RS.
Veijde-se cortes de brim castor para
calen do homem, 640 e 800 rs. cada um.
CARTEIRA PARA VIAGE.M A 10.
\*ende-se carteiras para viagem 1$
cada urna, cobertores de algodo 1)5500
cada um.
obertas de chita 14HOO
Vende se cobertas de chitas de cores -
15800 e 2>. cada urna.
ALGODO TRANCADO DE EAS LARGURAS A
UOO.
Vende-se algodo transado de duas lar-
gura?, proprios para lences e toalhas para
mesa, se vende a 15200 o metro.
Mantas para grvala fiOO rs.
Vende-se mantas para gravata a 200 rs,
cada urna, lencos de seda de flores, a 640
cada um.
ATOALHADO PARDO A 25500.
Vende-se atoalhado pardo para toalhas
de mesa 25500 a vara, toalhas escuras
15. cada urna. Ra da Imperatriz loja
da Arara n. 72.
CONVITE (iERAL.
O proprietario do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na ra da Impe-
ratriz n. 5(5, declara ao respeitavel publico que tendo grande deposito de fazendas em
ser, e desejando diminuir este grande deposito por meio de urna liquidaco que fin-
dar no dia 15 ou 20 do corrente, por isso convida ao respeitavel publico a vir surtir-
se de boas fazendas, e por diminuto preco. a saber:
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas largas a 280,
320 e 360 rs. o covado.
ALGODO ENFESTADO TRANCADO A
15000.
Vende-se algodo enfestado trancado para
lencoes a 15000, dito liso enfestado a 900
o metro.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Veadem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 240 e 280 rs. o covado.
MADAPOLAO ENFESTADO A 35300.
Veidem-se pecas de madapolo enfes-
tado a 35300, dito inglcz de 24 jardas ou
22 metros a 55, 65, 75, 85, 95 e 105, a
peca.
LANZINIIAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Vende-se lanzinhas para vestidos de se-
nhora a 200, 240, 320, 400 e 500 rs. o
covado.
BAREGE PARA VESTIDO A 500 RS.
Vende-se barege de listas para vestidos
a 500 e 640 o covado.
.ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5^0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
e 720 rs. o covado propria para vestido de
senhora.
SEDAS DE CORES A 15-
@ Vende-se sedas de cores para vestidos de
senhora a 15 o covado.
PORCAO DE RETALHOS.
Vende-se urna porejo de retalhos de cas-
sas, de la e sedas e de outras fazendas
por muito barato preco.
A' eilfs antes que se acabem.
CUAL Y DE CORES A 800 RS.
Vende-se chaly de listas de seda a 800 rs.
o covado.
CHALES DE CASSA A 15.
Vende-se chales de cassa a 14, e de me-
rino a 25.
CORTES DE LA A 25400 RS.
Vendem-se cortes de la de listra para
vestidos de senhora a 25400 rs. para aca-
bar.
ALGODO A PECA 45000.
Vende-se pecas de algodo a 45, H, 65
e 75 a peca. E muitas outras coasas que
seria, enfadonbo meDCJ^ar.
CHITAS PARA COBERTAS A 280.
Vende-se chitas francezas para cobertas
a 280 o covado, dita encarnada a 30 rs. o
covado.
CASEN IRAS DE CORES A 25500.
Vende-se casemiras de cores a 25500 e
35000 o covado.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 35000.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 35000, ditos de seda a 105 cada um.
BRIM DE CORES A 400 RS.
Veude-se brim de cores para ca'cas de
homem e meninos a 400 rs. o covado.
Ciangas para calca a 336 rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de horneas e meninos a 320 rs. o
covado.
MUSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 500 rs. o
covado, dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora
a 440 o covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de cores a
320 o metro.
Lencos brancos a 25.
Vende-se lencos brancos a 25 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora a
500 rs.
Ditas de linbo fino a 15000, para aca-
bar.
I GRANDE SORTIMENTO
DE ItOlPA FEITA DE TODAS A8 QUALIDADES.
Vende-se a roupa feita por menos 26 ou
30 por cento do que em outra casa: por
isso os pretendentes podero vir examinar
para ver a realidade do annuncio.
Velbutina preta a 320 rs. o covado, para
BALOES DE ARCOS A 15500.
Venden -se baloes de 20 e 30 arcos a
15500 cada um, ditos modernos a 45.
BRIM HAMBURGO A 85000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo a 85, vem a ser mais barato do que
algo desin lio.
CORTINADOS A 145000,,
Vende-se cortinados para cama a 145
para liquidar. Ditos para janellas a 75.
Todas estas fazendas se vendem muito
barato na ra da Imperatriz n. 56.
URDES, MtO k
SOB A DIRECgAO DO MUITO HBIL ARTIST-A
Launano, alfaiate.
Os propritarios deste novo estbeleeimento, tendo experimentado anecessidade
urgente de ter na direceo de sua oDcina de roopas por medida, um artista perito, tem
contratado o Sr. Lauriano Jos de Barros para tal mister, convictos de que satisfar
com todo o capricho a vontade do fregnez.
Tem o mesmo estbeleeimento om bom sortimemto de fazendas proprias para
roupas de homem, como sejam: casimira de cor, indos padrSes, completo sortimento de
pannos finos, preto e de cor, casimira preta, grande sortimento de brii brancos e de
cores, merinos de diversas qualidades, bombazina, lindos cortes de gorguropara collete,
gorguro Pekn, superior qualidade.
Os freguezes encontraro aiuda um variado sortimento de ronpa feita, camisas
inglezas, collarinhos, ceroulas, grvalas pretas e de phantasia, meias para bomens, sc-
nhoras, meninos e meninas, chapeos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
baloes de diversas cores e modelos, cambraias, malas para viagem, c outros mnrtos ar-
tigos que a modicidade de seus precos incita' a comprar.
A ra da Cadeia n. 45
45000
500
25000
UVAL SOI,
Ruado Quemado ns. 49 e &7
lojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Maia, est acabando
com as miudezas de seus itabe-
lecimentos por isso queram apre-
ciar o que bom e barahsmmo.
Pecas de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
15500,25, 35 e.....
Caixns de linda com 50 novellos
Pares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a ......
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......15500
Duzias de meias cruas para ho -
mem a........35800
Tramoias do Porto fazenda boa
e pelo preco melhor 100 artos a 5200
Livros de mis-ses abreviad a 25000
Duzia de baralbos francezes muito
finos a254Oe.....20800
Silabario portoguez com estam-
pas a ........
Gravatas de cores e pretas lanito
finas a ........
Cartees com eolchetes de tao
fazenda fina a......
Aboluaduras devidro para cotete
fazenda fina a. .
Caixas com penna d'aco muito
finas a 320, 400, 500 e .
Cartes de linha Alexandre pie
tem 200 jardas a *. .
Carreteis de Imha Alexandre de
70 at 200 a......
Caixas com superiores obreias
de massa a......
Duzias de agaUvas para machina
Libras de prego trancezes di-
verso tamango a. ... .
Livros escripturado para rol de
roupa a. ...... .
Talheres para meninos amito
finos a. ......
Caixas com papel amizade muito
fino a........
Caixas com 100 envelopes muito
finos a........
Pentes volteados para meninas e
senboras a.......
Thezoura6 muito finas para
unhas e costuras a .
Tinteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. ,* .
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linhacom 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Grozas de botes de louca muito
finos a........
. 5320
5500
5020
5500
15000
5100
5100
5040
25000
5240
"520
'5240
5700
5600
5320
5500
5320
5160
200
60
25500
16C
Machinas vapor de
forca de 3 e 4 ca-
vallps.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de facao e serrotes para desca-
rocar algodo.
Bataneas para armazem e balco.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de L'bit-
field.
Prencas para' copiar cartas.
Fogo americano patente.
Scbonete de alcatrdo.
DI
CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem amarello de Vicente Fer-
reira da Costa & Filho, defronte do arco da Con-
eei^o, em barricas grandes.
Vende-se um ptimo piano de Jacaranda :
de armario e tem pnuco nso : qnem o preten-
der, dinja-se i ra do Vigario n. 3, terceiro an-
dar, qualquer hora do dia.
OlEHT^MTLAr
vindo no ultimo navio de Londres : em
casa de H. Oetti C, ra do Commercio
n. 3.
liOJl.
DO
GALLO VIGILANTE
lina do Crespo n. 9
Os propritarios desfe bem conhecido estabele-
eimente, alin do rauitos objeetos que tinbnm ex-
postos a apreciaco do respwfavel publico-, man-
daram vir e acabara de receber pelo ultimo vapor
da Epropa um completo e varktdo sortimeato de
finas e mni delicadas especiatidaiJs, as quaes es
tao resdvidos a vender, como de seu costame,
por precos muito baratilmos e comuiodos parar to-
dos, com tanto que o GaHo....
Muito superiores luvas de peluca, jprelaa, bran-
cas c de mui lindas coros.
Hu boas c bonitas gollinhas e punlios para se-
nhora, neste genero o qoe ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riqusimos enfeites para caberas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas c de cores com vidri-
Ihos e sem etles; esta fazenda o que- pode haver
de memor eroais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola,
marQm, sndalo e osso, sendo aquefles brancos
com lindos desenhos, e eses pretos.
Muito superiores meias n\> de Eseost&t para se-
nhoras, as qnaes sempre se venderam por 305000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20,
alm destas, temos tambera grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas mnito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de mariim cun lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste gener o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
Suanliil;'de de outras qualidades, como sejam, nia-
eira, baleia, osso, borracha, ek. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chieotinhos de eadeia e
de outras qualidades.
Lindas e soperiores ligas de seda e borracha
para segura r as meias.
Boas meias de seda para senhora c para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marfini e tartaruga para fazer
barba; sao mnito boas,e ae mais a mais sao ga-
rantidas pido fabricante, e nos por nossa vei tam-
bem asseguramss sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para erox.
Linha mnito boa de peso, frouxa, para eneher
lahyrintho.
Bons baralhos de cartas para vol trele, assim
como os lentos para o mesmo fim.
Grande e vanado sortimento das roelbores per-
fumaras e dos melhores e mais condecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facilitam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afim de que nunca faltcm no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
les que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se venderao com un mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dos cbjectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
FOLIIA DE
FLANDRES
da fabrica Derwent a 23*000 I C ou 24>00 sor-
tida : na ra da Cadeia n. 4.
Burras.
Vendem-se duas faceiras e cnsinadas burras
para carro : a tratar na ra do Vigario n. 31.
Potassa da Russia
a mais nova no'mercado, a preco razoavel : na
ra do Commercio n. 13, armazem de Manoel Tei-
xeira Basto.
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que tao boa
acceitacao tem merecido n'esta provincia
muito se recommenda para a cura cerfc
das impigens, sarnas, caspas e todas af
molestias de pe lie.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu" 4 C,
34ra larga do Rosario34.
MASSA e XAROPE
DECODEINADEBERTHEl
Preconizados por todos os mdicos contra os I
DEKLUXOS, CATHARUOS, E TODAS AS|
1RR1TACOES DO Pr.lTO.
K. B. O Xarope de Codeina que mereci a |
honra, alia bem rara entre os Medicavuntotl
nove, de ser registrado como um dos medica-1
mentos oljicines do Imperio Francs dispensa I
qualquer elogio.
AVISO. Por causa di rcpreliensivel falsi-l
firacu que tem suscitado O Miz resultado do J
Xarope e massa de Berib somos Toreados aj
letnbrar que este medicamentos la justamente
conceptuados so se
Tendem era caitin-
hasc frascos levando *~^~^&~J&}f?^l
a signatura em <*==
frente.
48, l!ur da Ecoles, e na Pharmacia Central I
de r'ranea. 7, llue de Juay, em Pars, e eml
todas as Pbarroscias pi iiiciuaes do Bi
PILULESSS^ICAUVIN
H, SMleTird SAMlopoL Pnta.
BsM aNeios* rargailvo vegetal to commodo
coma tfrtdivel o remedio mais inftllivel pira des-
truir u eoBMlMCoei. as BeTi-alglas, as mais re-
beldes, assim como a Mil* e a ilseosldades
Elle e eflca as gastritis, obatmef oca enxa-
ajaeeaa, astkmaa. dores, calarrbos, emplflena,
fita e rheaaaatUaas.
O merecimento das altlas carota pode resn-
ir-se nesUs palarru : meaUHclectr ou cobm
nr a uiide.
Bliaf nto aaaea nem reprdo na couida
beMdi; aan-oseaaiaatee ttpm lita, atase taaatr
ellu aat rafeeoes: em oose araUTa i* notte ao
deitar-se.
EtTnmmlm>WLWltKlV.
POS DE ROG
Approvados pela Academia imperial
ie medicina de Pariz
m frasco do le Bon, dssolv do
em urna garrafa d'agua. d urna limonada
agradavel, que purga rpidamente e de
um modo certo, sem causar a menor
irritacao como acontece com a maior
parte dos outros purgantes. Oa frnt,
Wmg, s3o inalteraveis por isso erapre-
gam-se fcilmente em viagem.
em Rio-Jaseiho, DtipcnchcUt; Cherolot.
DraMilt
Grande o completo sortimento de machinas para
descaroijar algodo de nova invenco chegadas l-
timamente em direilura para a loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C, na ra Dircita n.
53. Garntese que a inelbor qualidade que at
o presente tem vindo ao mercado : acham-se em
exposicao aos compradores.
Systeia decimal.
Grande e completo sortimento 6c pesos kilo-
grammos de melhor tomprebensao dos que lem
vindo at o presente, assim como marcos ue latao
at meio grammo pelo mesmo lytteOM, balanzas
de lato de forca de 5 a % kilogrammo?-, metros
de madeira e de latao para medir fazenda*, alm
de grande soriimento de miudezas e ferragens de
todas as qualidades, ludo por precos que s a vista
faz crdito : ira ra Direita d. 53, loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C.________________
Extracto... caras.
Este producto ab'mentacao para doentes, mui
apropriada para crianfas, e para as pessoas rita ;
itidispensavel a todo, porm prinripalmento aos
viajantes, que tera nelle o recurso de poder
ter alimentacao de carne fresca ineorrnptivel, e
qne com factlidade se-aprompta e se coduz, por-
que n'um pequeo vohmie carrega-seaJimentacao
para muito lempo. Sotretudo chama-se a atten-
cao dos Srs. de engenbo que encontraro no EX-
TRACTUM CARNIS o rerwso de alimentado agra-
davel, ljgienica c barata para seus famuos e seus
(Jsentes,
Este producto fabricado pelo process di> di*
tinete- medico Dr. Ubatobay no Rio-Grande do Sol,
que acaba de crear um deosito nesta cidnde em
casa de Jos Victorino de Kezendb & C., i* ra da
Cada, escriptorio n. 52, 1 andar, vendeudb-se :
o deposito ra da Cadia n. 52.
Na pharmacias dos Srs.:
Manoel Al ves Barbosa, wesma ra n. 6L
Jo.i(jnim de Almeida Pinto, ra larga do Rosa-
rio n. i6'
Antn Maria Marques ferreira, pra?a da
Boa-vista n. 91.
N. B.Aa latas que conten o extracto trazem
urna guia para seu uso.
COGNAC.
De supefior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dufeoucli & C, em
cognac uraa das que mar agurdente de
cognac, fornecem para o- consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. ra do
commercio n. 32.
em Peismcco, Maurer 4 C*.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil applicafo as cranlas,
quisi sempre mais atacadas de to terrivel
e murtas vezes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e drogara.
DR
Barthomeu & G.
34-Rua Larga d* Rosarlo34
BAZAR UNIVERSAL
O Ra MovaO
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dein por presos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas oa ul-
tima expsito servicos a electos para almo-
co e jantar, salvas, bandejas, tabolipos, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima de mesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farrahn, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianca, ber?os, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para criancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e uesa, tapetes para sala, quarto,
frente desopila, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objeetos para escriptorio e
muitos outros artigos qne se encontrado
venda no mesmo estbeleeimento e que vale
a pena ir examinar.
Vinho verde
A' ra do Livramento n. 6 contina haver para
vender por precos razoaveis, o melhor vinho verde
at hoje vindo a este mercado.
A NOVA ESPERABA
21Ra do Queimado 2)
Advertencia!
A Nova Esper?nca, i ra do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
caduras pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes, e os que nao forem venham ser fregue-
zes, em tempo to opportuno quando i
NOVA ESPERANCA convida-os peehincha-
rem, pois que para comprar-se caro, nao
falta aonde e a quem...
Elle quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente deParis) quer sem-
pre primar em nos remelter objeetos de
gosto e perfeicao, e ella (loja da Nova Es-
peranfa) quer sempre dividir com seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'ambos) i
Nova Esperanca roa doQueimado n. 21,
alera do grande sortimento que j tinha,
acaba de receber mais segninte:
Bonitos broches, puleeiras e brincos de
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bellos
bandeijas.
Brincos pretos com deurados (aHim
moda).
Fitas larga para cinto.
Modernos gares, franja e trancas- de
seda e de la, para enfeites de vestido.
Botes de todas as cores e moldes notes
para mesmo m.
Traoc-is preta&comvidrilhosendo coa
pengeates e sem eles.
Botes pretos cem vidrilhos com pinge-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madreperula, mar-
Qm, osso efaia.
Espartilho simples-e bordados.
Bengala de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de
miudezas ra do Queimado n, 21, 'n
Nova Esperanca.
Collares anodino ellectro-magnett
eos cmtra as eonvulces das
cranlas.
Nao resta a menor dwvida, de que muito.
collares se vendein por ahi intitulados o*
verdadeirosUfc Royer, e eis porqae muito
pas de familias nao creem (coniprando-os;
noeffeito promettido.o que s pdem dar,
os. verdadeiros; a Nova Esperanca, porm
que detesta a falsificar principalmente no
que respeita ao bem estar da humanidad,
fez urna encommenda directa destes collares;
e garante aos pais de familias, que sao o
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
Cas tem salvado do terrivel incommodo de
convulces, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a roa do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para seui
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando ento ser di*
fficil alcancar-se o effeito desejado, embor
sejam empregados os verdadeiros collares
de Royer.
FASTIDIAS ASSIC Al! ADAS
DO
DR. PATERSON
De bismutli e magnezla.
Remedio por excellencia para combate'
a magreza, facilitar a digesto, fortiflear
estomago etc.
nEPOSITO ESPECIAL.
Pharmaqia de Bartholomeu A C.
34------Ra larga do Rosario------34.
Rap Princeza
DA IMPERIAL FABRICA DE VIEIRA GUIMA-
RES COUTO,
DO RIO DE JANEIRO.
Vende-se este excellente rap no escrip-
torio de Joaquim Gerardo de Bastos, ra
do Vigario n. 16, Io andar.
MOLESTIAS do PEITO
HYPPHOSPHITOS
doDrCHURCHILL
XAROPE de H YPOPHOSPHITO de SODA
XAROPEdeHYPOPHOSPHITOde CAL
PILULASdeHYPOPHOSPHITO de QUININO
GHLOROSE ANEMIA
fcORES PLIDAS
XAROPEdeHYPOPHOSPHITO de FERRO
PILLASdeHYPOPHOSPHITOdeMANGANESIA
TOSSC BRONCHITIS
DEFLUXOS ASTHMA
PASTUHAS PECTOIUIS.B'CHRCHILI
Exigir para oa xmropm o fraseo quadrado em
todos os producto asignatura do O*' CHDH-
CHZUb, e o letreiro com a marca de fabrica da
Phtrmad SWABTV, l^nwCajti^iow.PARJS
t.\.GERII%^
Aiegrai-vos myopes, e presbytas, j po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nao ha mais vistas curtas, nem cascadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
me vapor mu rico e variado sortim ato de
oculos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
ac, bfalo, ncar, unicornio e melchior ;
assim como binculos de urna a tres mudan-
cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma invenco ; duquezas, vtenezas de 6, 8
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa.
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAO
Remedio por excellencia para cura rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, tosses convulsivas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
A
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholomeu & C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
CHARUTOS
Os melhores charutos da exposicao e variedade
de outras qualidades, Anos ; encontra-se no hotel
Central de Francisco Garrido, ra larga do Rosa-
rio n. 37,1 andar, e ra estreita do Rosario n.
4 A. Vendem-se a retalho e cm grosso.
l'IMIIIIItSlEA
No armazem pintado de verde, sito a ra
do Caes 22 de Novembron. 30, vende-se
superior madeira de pinho da Suecia, com
3 polegadas de grossura, 9 de largura, e
14 ps de comprimento a 34000 cada urna:
taboas de forro a 8&, 9 e O0OOO a duzia
pinho americano de resina 200 rs. o p
y
Vende-te bieu barato : no armazem da bola
amarella, no oitao da secretaria de polica.
CIMENTO
Vende-se verdadeiro cimento ; na ra da
Madre de Dos n. 22, armazem de Jo3o
Martins de Barros.
r-
Vende-se um excellente escravo de ti anaes
de idade, pardo, official do alfaiat do, e
ptimo para pagem : na ra da Florentina n. 28.


Diario de Pernambuco Tercja feira 17 de Agosto de 1869.

Ccordeiro providente
nua do Qnelniado u. 16.
Novo e variado sortimento de perfumarlas
finas, e outros objeclos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que euectivameute est provida a
loja do Cordeiro Providente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
notavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e commodidades de pro-
cos ; assim, pols, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciacao
do respeitavel publico em geral e de Sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
iando elle de sua be conhecida mansidao
e barateza. Em dita loja encontrara os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Laraman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melbores emais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgia) para conservado do
asseie da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Pinos extractos ingleses, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agrada\ el chei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de ebeiros igual-
mente fioas e agradaveis.
Oleo pailocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escelhidos cheiros, em frascos da defe-
rentes tamanhos.
Saboaetes em barras, Maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos maito finos era caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de raadeira iiwernisada contendo fi-
nas perfumaras, murto proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
ben de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes nevos e elegantes, com j de arroz
e boneca.
Especial po de arroz sem composic5o de
cheiro, e por isso o mais propre para crian-
cas.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras differentes
qualidades tambera para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Alada mais coques.
Um outro sortimento de coques de ne-
vos e bonitos moldes com filis de vidrilhos
e alguns d'elles ornados de ores e fitas,
estao todos expostos apreciacao de quem
os pretenda comprar.
GOLUNHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Fivellas e utas para ciatos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficando a boa escolna ao gosto do com-
prador.
Vinho degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
das digestes ditficeis e completas, aealmar
as dores gastralgicas. e reparar as forjas
produzindo urna assimulaco completa dos
alimentos; sendo mais um excellente tonteo.
VE\E-SE
PHARMACIA *E DROGARA
DB
Bartholoiueu & C.
34RA CARGA DO ROSARIO34
FUNDICAO DOBOWMAN
lina do llriiiu a. .V<.
PASSANDO O CHAFARIZ
Tem sempre deposito de todo o ma ihinis-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qual:
Machinas de vapor, para assucar e para
algodo.
Rodas d'agoa.
Motores de diversas especies.
Moendas de canna.
Rodas dentadas, para animaos, agoa e
vapor.
Taixas de ferro, batido fundido e de
cobre.
Alambiques.
Arados e instrumentos d'agricultura.
Descarocadores d'algodao etc. etc.
Havendo em tudo variedade de tamanho
desde o menor at o maior que se costu-
ma empregar.
IHZ (AZ UAZ
Chegori ao antigo deposito de Henry Forster o
1, ra do Imperador, am carregamento de ga>
de primara qualidade; o qual se vende em partida.*
9 a retalho por meaos prego do que em oulra qual
qaer parte.___________
CURA DOS CALLOS.
FEL
Postada galoupeau.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo A C.
34Ra larva do Rosario------34.
Mo Hiais cabellos braucos
A tintura japoneza, para tingir os cabel-
los da caneca e da barba, foi a nica admit-
tida Exporigo Universal, por ter sido
conhecida superior todas as preparares
at boje existentes, sem alterar a saude.
Vende-se a 15000 cada frasco na
H. SIMA B\ GAMI\S. H
f* ANDAR*
COLA
Vende-sc superior cota da Bahia : no escriptorio
de Antonio Lniz de Oliveira Azevedo & C, ra da
Cruz n. 57.
Aos Srs. joalheiros e ao
publico
Vendem-se lindas joias e com especiaiidade um
grande e elegante corarlo de ouro : a tratar na
ra estreita do Rosario esquina da das larangeiras
qualquer hora.____________________________
Tinta rxa de Mnteiro
Vende-se tinta rxa de Mnteiro para escrever :
ua loja de calcado do sotado anwrello na ra da
Cruz b. Si
EM CONTINUADO
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DO
asaoa (Da ra^aa\?Q2=a* m
DE
FLIX PEREIKA HA SILVA.
0 proprietario deste grande estabelecimento lendo sido o arrematante da
exmela loja denommada=/Afl/>/ \t DAS Z)AJ/AS= ra da Imperatrit n. 36, e nao
Ihc tendo sido possivel, na mesma loja, concluir a liquidarlo da grande quantldade de
fazendas que alti existiam, pelos poneos das que leve at entregar as chaves, vio-se
obrigado a passar a maior parte dessas fazendas para o seu estabelecimento. o=PAVO
onde o respeitavel puolico encontrar um grande sortimento das melbores fazendas de
linho, 13a, algodo e seda, que se lhe vender muito mais barato do que en ontra
qualquer parte, com o fim de apurar dinheiro, e as pessoas que negociara era pequea
escala, tanto da praca como do matto. nesta casa podero fazer seus sortimentos em
pequeas ou>- grandes porcSes, vendendo-se-lhes pelos precos que se comprara, n s
casas inglezas; assim como as excellentissimas familias poderSa mandar buscar as amos-
tras de odas as fazendas, ou raandar-se-ha evar pules caixeires da mesma toja em suas
casas; o estabelecimento se acha constantemente aberto das 6 horas da anha s 9
da noAe.
^osasS-*'*'
A AGUIA BRANCA tem conviccSo de que a abundancia de objectos de novidade-
em seu constante e completo sortimento, a boa escolha no gosto delles, a superioridas
de de qualidades, e a limitacao de seus precos, esto na op niao do respeitavel publico
em geral, e na de sua boa freguezia em particular ; mas anda assim ella julga de seu
dever scientificar a todos, daTecepcao d'aquelles objectos que esto alm docommum,
como bem sejam:
Bonitas caixinhas de raadeiras envernisa-.
das, contendo navalhase osmais necessarios
para viagem, servindo ellas de carteira
Explendido sortimento de
roupas teitas
NA LOJA DO PAVO A RA DA
IMPEKATRIZ N. 0
Acha-se este grande estabelecimento oom-
p'tetamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas pabtts e coletes de casemira,
de panno, de bri, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como a mesma loja
tem um bello sortimento de pannos ctsemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, com a maior promp-
tidao vontae do fregus, e nao sendo
obrigados a acceUa-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodo e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
Aos dez mil ovados le crasas
francezas
Covado a 300 Covado a 300
Corado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300 rs.
Vende-se na loja do Pavlo ra da Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidade de
mil covados das melhores casas francezas
para vestidos, tendo padrees miudos e grvi-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas s5o propiciamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padrees
serem muito bonitos, sao todos fixos e seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
talba-se a 300 rs. o covado.
Esuartilhos a 3*000 na loja do
* i'avfu
Vende-se urna grande porclo de esparti-
Ihos modernos com o competente cordo,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
vendem-se a 3<> cada um.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 4.5800
Chegou para a loja do Pavlo, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porclo de
p cas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o enmpri-
mento de um lencol, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de 15800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
Alpacas brilhantes
a 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavlo um ele-
gante sortimento das mais lindas alpacas
brilhantes com as mais delicadas cores, e
com os mais bonitos lavradinhos a imitaclo
de seda, as delicadas cores que existem
neste bello sortimento encontra-se o bonito
Bismak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf,
etc. Vende-se esta bella fazenda pelo ba-
ratsimo preco de 640 rs. o covado por se
ter recebido em direitura urna grande par-
tida superior a dez mil covados, senlo
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazem do Pavlo, ra da Imperatriz
n. 60 de Feliz Pereira da Silva.
POUPELINAS A 500 RS. O COVADO.
Na loja do Pavlo, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou lazinhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cores ; padros com. listrinhas miudi-
nhas, que se vendem pelo barato preco de
500 rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Sil-
va, na ra da Imperatriz n. 60.
Cortes de
vestido do
Pavo a
Vendem-se bonitos cortes de carabraia e
tarlatana, ricamente bordados a lia, pelo
baratissimo preco de 6#.
Ditos por estarem um pouco machucados
a 4(5.
Ditos iinissknos com barras de seda a 4#.
Assim como os mais modernos cortes de
poil de ?hvre, com ditas >aias, sendo fa-
zenda chegada pelo ultimo vapor, cada um
em sua caixinha com o competente flgunno,
a 18(5; fnissimos crt s de cambraia bran-
ca, ricamene bordados, que al podem
servir para noiva, a 255000, e outros mui-
tos cortes de differentes fazendas'que se
liquidam baratas na loja do Pavlo.
CERA DE CARNAUBA.
Vende-se urna grande porclo de cera de
carnauba em saceos por ptveo mais barato
do que em outra qualquer: na loja do
Pavlo ra da Imperatriz n. UO. De Flix
Pereira da Silva.
ALTA NOVIDADE
EM 'PSCPFJ.INAS OU GORGRO DE LINHO E
SEDA.
Pdo ultimo vapor chegou para a leja do
Pavao um elegante sortimento das mais
bellas poupelinas ou gorguroes de linho e
seda, com os mais delicados padrees qae
se pode imaginar, assim como urna grande
porco de corles da mesma fazenda, tendo
le todas as cres e garantindo-se que neste
genero nlo ha nada mais bonito era mais
proprio para vestidos, e vende-se por pre-
co muito razoavel na loja de Flix Pereira
da Silva, ra da Imperatriz n. 60.
CELEZIAS
PANNO DE LINHO
ATOALHADO
Vendem-se as mais Anas celezias de linho
com 25 varas cada peca, sendo mais finas
anda que os mais linos esguines que tm
vindo ao mercado, a 450, 555, 60*000 e
70^000, tambera se vende em varas as
mesraas celezias, sendo preciso; assim co-
mo, pannos de linho do Porto para lences
com perto de i palmos de largura a 700,
8 bera se faz alguma equidad ; bramantes
para lences com 10 palmos de largura a
15800 e 20500 o metro, e de linho muito
superior a 35200 e 35500.
Atoalhado adamascado com 8 palmos de
largura a 25400, 35 e 35500 o metro, e
outras muitas fazendas brancas que se ven-
dem muito mais barato do que em outra
qualquer parte, com o fim nico de apurar
dinlvMro.
CHITAS
MADAPOLO.
ALGODOSINHO
Vendem-se superiores chitas escuras e
claras pelo barato preco de 280,320 e 360
rs. F as percallas a 320 e 360 rs.
Peras de algodlosinho de todas as lar-
guras e qualidades. Pecas de madapolo
dos mais baratos at os mais finos; assim
como, superior algodlosinho enfestado para
lences, toalhas, tanto liso como trancado:
todas e>tas fazendas se vendem mais barato
do que em outra qualquer parte, para apu-
rar dinheiro.
PECHINCHA DO PAVO PARA ESCRAVOS
A 200 RS.
Vende-se urna grande porclo de esta-
menha mesclada, propria para vestidos de
escravas, camisas e calcas para moleques,
sendo urna fazenda escura trancada e muito
encorpada, pelo barato preco de 200 rs.
o covado, fazenda que sempre se vendeu
por muito mais dinheiro.
. ROUPA
EM LIQUIDACO NA LOJA DO P WO
Vende-se una grande porclo de roupas
para homens, sendo grande quantidade de
calcas de brim, castor, casemira e meia
casemira, de todos os precos e cores. Pa-
litots de alpaca, brim, casemira, meia ca-
s-wnira e panno fino. Cohetes de todas as
qaalidades. Camisas de linh e algodlo.'
Ceroulas c outros muitos artigos, por preco
muito em conta.
Casemiras da moda
NA
liOJA DO PAViO
Chegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para cal-
cas, paletots e coletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e 'alianca-se venderera-se muito
mais barato do que era outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zer qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinhentos palitots
a 18$ e 20^000.
Na loja do Pavo ru da Imperatriz n.
60, vendem-se ma grande porclo de pa-
litots sobrecasacados, e propriamente so-
brecasacos de panno preto, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
de IW, sendo forrados de alpaca, e de
205 forrados de seda; esta fazenda a nao
se ter feito urna grande compra, seria
para muito mais esta pechincha pelos precos cima.
Cortinados
Para camas e janellas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 12f50O0rs. cada par at 25*5000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vendem-se finissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 5000 at 104000 a peca, assim
como finSsimos organdys branco liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 15000, a vara, na loja do
Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
juando abortas
Outras conforme aquellas, proprias para
senhoras.
Outras machetadas, com thesouras e os
mais necessarios doarados e de madrepe-
rola para costura, obras de apurado gosto
e perfeico, proprias paro um bello pre-
sente, tendo algomas com mus a.
Estojes ou carteiras de ecuro com nava-
lhas, e os mais necessarios para viagens.
ESCOVAS DE MARFIM
Para anhas. dentes, cabello e rompa.
Outras de balea com machetados de ma-
dreperla para os mesmos ins.
OBRAS DE MADREPEROLA
Leqses, escovas para dentes, canelas,
didaes, brincos, alQnetes etc. etc.
Pannos de crochet para cadetras.
Novo sortimento de toalhas de labyrin-
tho, para baptizados.
Renda e bico de guipar, branco e
preto.
Fil preto, de seda, com satpcos.
Pequeos e delicados espanadores de
pennas coloridas, proprios para piannos,
oratorios, He.
Bonitos passarinhos de metal prateados,
para segurar costuras, ten/lo almofadinhas,
de velludo para agulhas e alfinetes.
Thesouras de dnas, tres, quatro e cinco
pernas para frisar babadinhos.
AGULHAS NON-PLUSULTRA
Tal a qualidade d'essas agulhas, que
ereceu ao fabricante o pomposo titulo de
Non-plusultra, merece a Aguia Branca as
honras d'um annuncio, e sem duvida me-
Ricas capellas com veos para noivas. fionr" ,d u.m annunC10' e fm duv|da me-
Cintos de brim, com elstico para se- rec?r das ntelligentes senhoras, a devida
ioras. estima por sua apreciavel qualidade.
Al agora nada se tinna visto de tao bom
nhoras.
VoRas de grossos aljofaes de cores,
para circular os coques.
Outras 'igualmente bonitas, e com pin-
gentes para o pescoco,
Outras com aljofares coloridos, e tran-
selin dourado.
Botees-com ancora, e P. H. para fardas
e cohetes.
Abotoaduras d'avesturine com o p de
prata doarada, para cohetes cada um 55.
Botoes de cristal, encastoados em prata,
para puahos, 45 o par.
Camisas de flaneila para hornera, a me-
Ihor qualidade que tem vindo a este mer-
cado.
Meias de lia para homens, senhoras e
creancas.
Ditas de dita, tecido de borracha, para
quem soffre de Bchaco as pernas.
era tal genero, e anda assim custa cada
papel apens 200 rs*
Provavelmente d'aqui a pouco abundarlo
as falsificadas para serem vendidas barata-
mente, porm as verdadeiras continuarlo a
vir especialmente para a loja da Aguia
Branca.
Descrever minuciosamente por seus no-
mes e qualidades a infinidade d'objectos
que constantemente se acham venda na
loja da Aguia Branca, seria senlo impossi-
vel ao menos nfadonho por isso ella con-
fia na constancia de sua boa c antiga fre-
que'zia, e pede aos que de novo queiram
reconheccr a commodidade de seus precos
e a cinceridade de seu agrado, que nlo se
esquecam de comparecer loja dAguia
Branca ra do Queimado n. 8.
ARMAZEM CONSERVATIVO
N. 23Largo do Terco.N. 23.
SMO DOS SANTOS ft C.
Os propnetarios deste bem sortido armazem de secco e molhaos, parlecipam
aos seus numerosos freguezes, tanto desta praca, como do malte e igualmente aos ami-
gos do bom e barato, que teemum grande e vantajoso sortimento de diversas merca-
donas e as mais novas do mercado, as quaes vendem em grosso e a retalho, por
menos preco do que em outr qualquer parte, por ser maior parte deslas meroadoria
compradas pur-conta propria, por isso quem comprar al a qoantia de 1005, (era cinco
por cento pelo sen prompto pagamento garantindo-se qualquer genero saludo deste
armazem.
GAZ AMERICANO 95 a lata, a 400 rs.
a garrafa e 60 rs. o litro.
VINHO VERDADEIRO F1GUKIRA 560 e
640 rs. a garrafa, a 45500 e 45800 a cana-
da, a720e 940 rs. o litro.
DEM DE LISBOA das melhores marcas,
400, 440 e 500 rs. a garrafa, a 30 e
3^500 a caada, 600 e 640 rs. o litro.
AZEITE DOCE DE LISBOA 900 rs. a
garrafa, e a 7^ a caada, e 1(5340 o litro-
VINO BRANCO DE LISBOA a 600 rs.
a garnna, 4,5500 a caada e 900 rs. o litro.
VINAGRE VERDADEIRO DE LISBOA
200, 240 e 320 rs. a garrafa, 2,5200,
1,5800 e 10400 a caada, 360 e 480 rs.
o litro.
MANTEIGA INGLEZA FLOR I 1,5440 e
10280 a libra, 30140 e 20800 o kilo-
grammo.
DEM FRANCEZA 960 900 e 850 rs.
a libra, e 20100, 10980 e 10870 o kilo-
grammo.
DEM PARA TEMPERO 640 rs. a li
bra, 10400 o kilogramrao, em porclo se
far abatimento.
BANHA DE PORCODE BALTIMOOR
720 rs. a libra, c 10570 o kilogrammo, era
porclo se far abatimento.
ARROZ DO MARANHO E DA INDIA
120 e 440 rs. a libra, 260 e 300 rs. o ki-
logramno e 30800 a arroba.
ALPISTA 240 rs. a libra e 520 rs. o
kilogattmo. e60 por 14 kilogrammos.
CAFE EM GRAO 60 e 60500 a arroba,
620 rs. .o kilogrammo, em porclo lia aba-
timento.
BOLACHINHAS EM LATAS DE DIVER-
SAS QUALIDADES, a 10 e 10400 a lata.
VELLAS DE ESPARMACETE 720 rs. o
masso. em caixa ha abatimento.
PHOSPHOROS DO GAZ E DE $EG-
RANCA, I 280, 400 e 560 rs. o masso,
30200 e 65300 a groza.
AMEIXAS EM LATAS E CACHINHAb
DE MUITOS TAMANHOS 30300, 30300
e'10 a libra.
GOMMA DE MILHO AMERICANA 100 rs
o masso de urna libra, e em caixa ha aba-
timento.
BATATAS NOVAS DE LISBOA 100 rs.
a libra, ern caixa faz-se abatimento.
SERVEJA INGLEZA MARCA II 50300
a duzia e 500 rs. a garrafa.
DEM BASS, VERDADEIRA 1HLERS &
BELL, 800 rs. a garrafa e 90 a dr.zia.
VINHO DO PORTO ENGARRAFADO DE
DIVERSAS MARCAS 10500, 15-200, 10 e
800 rs. a garrafa.
GENEBRA DE HOLANDA E AMBUR-
GUEZA 70 e 60 a frasqueira, e 500 rs. o
frasco.
DEM DE LARANJA DOCE AROMTICA,
110 a frasqueira e 10 o frasco.
QUEIJOS DE DIVERSOS VAPORES,
30, 25800 e 20400, em caixa faz-se gran-
de abatimento.
TOUCINHO DE LISBOA 400 rs. a li-
200 e 240 rs. a libra, 440 e 520 rs. ^ra;. 88rs- ''"grammo, e I!0300por
kilogrammo:
SABO MASSA 260 e 200 rs. a libra,
14 kilogrammos.
CHA FINO. GRADO E MILDINHO os
570 e 440 rs o kilogrammo, em caixa ha melhores que ha no mercado, 30 e
abatimento. 30200 a libra, 70080 e 60340 o kilo-
MASSAS PARA SOPA, MACARRO, TA- grammo.
LHARIN E ALETRIA, 800 rs. a libra e DEM PROPRIO PARA NEGOCIO i 20700,
1075Ooklogrammo. 20500. 25200 e 25 a libra, e 30450 e
SEVADINHA E SAF I 280 rs. a libra e 40180 o kilogrammo.
Assim como ha outros muitos mais gneros, vinho em ancoretas, azeitonas,
passas, figos novos, charutos de diversas marcas, linguicas de Lisboa, raarmelada. con-
servas gela de marmello, pcego, ervilhas, peixe em latas, sardinhas de Nantes,
vinho verde engarrafado, pomada canella, cravo, ervadoce, cominho, pimenta, grandes
molhos de sebolla 10500, finalmente muito mais gneros que enfandonho
menciona-los.
VERDADEIRAS
PILUUSoeBUNCARO
COM IO0URETO OO flRRO INALTEMVEL
APPROVADAS PELA ACADEMIA DB MEDICINA DB PARS. ETC.
Fossulndo as proprtwUdes do U4 4o frr*. eonvem spoeiilmenie as Amccots
BCRnniLOSAS, a Tsica do principio. fraqutta d* Umptrmmmto Umbem nos casos .1
Falta di cfl. amknokkhka,era qu precisauasib somi o saftcui soja para resttUIi
1 ha a sua riqueza o abundancia normaes, ou para provocar o regular o seu curse peridico
M. I. O iadareta tiritante. Come prora de pnrexa e de aotheneidade dat lailaistrM rt*
lataM laucar*, dTe-f etigir nosse *! prata roa*tira a
nvtao Bima, ;oi rtproduiida, qna m acha na parte inferior da am
rataio *>*. Dera-M detcoafiar das falaifleacoet.
aaata-aea Mu aa a*arraia>a, Pharmac*M<, fM Btmparf, 40, arfa

oja de fazendas c roupas fritas
ra da luiperalriz n. t
polla larga,
OE
PAREDES PORTO
Neste estabelecimento encontrar o res-
peitavel publico um bonilo sortimento de
roupas e fazencas de todas as qualidades e
precos commodos, tem sempre um bonitu
sormento de casemiras de cores e pret.iv,
panno fino de diversas qualidades, brim de
bonitas cores e brancos de boa qualidadt.
encarrega-se qualquer obra por medida a
preco muito rommodo.
ROUPAS FE1TAS
na loja da ra da Imperatriz n. 52, porta
larga, de Paredes Porto.
Tem neste estabelecimento um bonito
sortimento de roupas feitas 'de diversas
qualidades o procos commodos, como sejam
pajitols de alpaca preta e de cores a 3 308 O e 40; ditos de panno preto sacos a
60, 70 e 80; ditos de panno superior a
120, 140 e 160; dilos sobrecasacados de
dito dito a 180, 200 e 230; dilos de case-
mira d cor a 50, 60 e 100; calcas, Golletes
e palitots de casemira muito lina de cor a
20 e 230; calcas de brim branco de cor de
todas as qualidades de 20 a 60; ditas de
casemira pela e de cores de 40 ate 120;
cohetes de todas as qualidades; ceroulas de
bramante a 10500, 20000 e 2;>500; camisas
francezas de linho c de algodo de todas rs
qualidades e preco mais barato do que em
outra qualquer parle; colarinhos, grvalas;
bonilo sortimento de chapeos de sol de alpa-
ca e de seda; meias inglezas a 60 a duzis;
pechincha neste estabelecimento pelo
grande sorlimenlo : todos os freguezes se
poderao prover dos ps at a cabeca per
preco commodo.
l'AZENHAS
Grande sortimento, como sejam, chil
baratas a 300, 320 c 300 rs. MadapoKo
fino a 70,8 e 100 a peca. Algodo (pe-
cbincha) a 50500 a pe<;a e outras qualida-
des. Cambraia branca de todas as quali-
dades transparente e Victoria de 36500 a
80 a peca. Lanzinhas de bonitas cores, al-
pacas bonitas, selecta a peca com 28 metros
a 280000. EsgoiSo o mais fino possivel a
2>500 e 3^ a vara, c oulras muitas fazen-
das por preco commodo, que seria enfado-
nho mencionar, na loja do
LEAO DA PORTA LARGA
DE
Paredes P05I0.
= Tasso Irmaos reeeoeram pelo vapor Salad,.t
potes com 1G libras de manleiga ingleza de pr -
muir qualidade. fnzr-nda muito superior a que ve 'i
em barra, c muito commodo para casas partk -
lares: vende-se a dinheiro a l."00 a libra, ou Xi
o pote, sendo Ij^custo do mesmn.
Vendf-so urna machina do costura, patena,
ainda nao servida, por menos do seu valor : na
ra do ItanfrH n. 9.
Na ra do Alecrn) D. 71 vende-se urna ra"
relha de bicudos mnito maisos o cantadores.
Cal nov.i de Lisboa
Vende Joaquim Jos Hamos, ra da Cruz l
8, 1 andar.
ESCRAVOS FGIDOS.
Fugio do cnpenho Todos os Santos da villa
de Ipojuca, no da 30 de :naio, o eseravo Goncao,
representa ter 45 annos de idade, pouco mais on
menos, cor vermelha, alto, grosso, olhos pequeo:,
sem barba, e os ps radiando, l'oi eseravo da Sra.
D. Senliorinha Hara do Livraineiito, que morou na
villa de SerinbleR ; no dia immediato da fgida
esteve na mesma villa : suppSe-se estar acoutado.
o queso proceder rom o rigor da lei a quemo
tenba, o pede--o s autoridades pohciaes ou capia
taes de campo a captura do mesmo e entregar o
mesmo eoganbo ao aliaixo assignado, ou na roa
da Mooda n. 5,2" andar.escriptorio de lia noel Al-
vos Parreira 4 C., que ser generosamente recom-
peBsado.
Miguel Paulino Tolentino Peres Fak3
As autoridades policiaes ea
quem competir.
No dia 29 de maio do corrente anno fo-
gio o eseravo Esequiel, crioulo de 30 32
annos de idade, estatura regular, reforcado,
cor bem preta, cabera redonda, trajava ca-
misa azul e calca de casemira cinzenta; du-
rante o dia costuma andar ganhando n g
rua., ou em armazens de assucar ou as
tabernas a conversar e a beber; durante a
noite rccolhe-se a telheiros abertos ou pe-
netraveis, a casas em constructo e a ou-
tros quaesquer lugares onde se possa abri-
gar : quem o apprehender tenha a bondade
de o conduzir i ra da Aurora n. 20, onda
ser gratificado.
Fugio no dia 9 do crreme mez do
engenho Sant'Anna da comarca do Por.o
Calvo o cabra Wenceslau, eslatura regu-
lar, de 22 annos pouco mais ou menos,
sem barba, cabellos preto, e bem cara-
pinhados, foi comprado na cidade do Re-
cife, para onde veio-da provincia da Pn>
rahyba; e bem assim o eseravo Mano< i
crioulo, ce 22 annos, estatura regular,
tem um dente quebrado no queixo superior,
bein preto; quem os apprehender leve a
casa do negociante Joaquim Rodrigues la-
vares de Mello, no Recife, ou no referido
enaenho aue ser bem recompensado.
Fugio no dia 9 do corrente mez, o
molato Aquilino de 18 a 20 annos de iclf
de, estatura regular, magro, ainda sem
barba, cabellos crescido e muito crespos,
beicos grossos, falto de um dente incisivo
da mandbula superior (dente da frente),
tendo no braco es juerdo junto ao pulso,
urna cicatriz muito recente e circular oe
queimadura, bracos e pernas compridas, o
quando anda aliracom estas para os lado;;,
e faz muitos movimentos com aquelles e
falla um tanto rouco. Gosta do an
acompanhado de cantaradas, contador e
historias; foi at fevereiro do correle anno
eseravo do Sr. Joo de Castro Guimarae--.
sabio de casa com camisa de mada'polo e
caiga de casemira acimentada com listras
pretas dos lados externos das pernas, e
tem sido visto as ras das Cruzes, O
mado, Rosario, largo do Carmo e na roa
da Aurora que elle frequenta.
Quem pega-lo ter a bondade de le^a- j
ra Nova n. 39.
Rocfie 12 de agosto de 4869.


Diario de Pernambuco Terca' fera 17 de Agoto de 1869.
IOTI
GERAL

CALARA DOS SRS. PEPrAD3S
SESSAO EM 17 DE J1ILII0
PRESIDENCIA DO SR, Nf.BIAS.
Requeiro que o projecto, entrando em
a diseusso, seja dcpos aemetlido a
do regiment -Paulino de Snnza.
ORDKM DO DA.
Proc i do art. ln do pie-
. i sobre a reforma do actual rerrutamen-
le, e approvado com a emenda da com-
misso e a segunda parte do J da do
Sr. Andrade Figueira.
Vm a mesa a segrate declarado do
voto:
Que se declare na acta que votei pe-
tas isencoes propostas pelo Sr. depalado
Andrade Figueira.(emitido Murta.
Contina a diseusso do art. 2" do mes-
mo projecto com a emenda apoiada.
O SR. ANDRADE FIGUEIRA:Sr. pre
sidente, ped hontem a palavra ao encer-
rarle a sesslu pelo receio de que o art.
2" do projecto, importante por sua materia
visto que a liase do novo systema, fosse
votado sem a menor diseusso por parte
iJosta cmara, a quem cabe pela constitui-
rlo a iniciativa exclusiva sobre o recrula-
mento. E urna vez que tomo a palavra, eu
farei ligeiras considerarles cm sentido con-
trario ao systema de alistamento proposto
pela ilustrada cmara.
Acbo excesivamente complicado esse
s>stema. Primitivamente a illustrada cora-
misso propoz nao menos de quatro conse-
jos ; mas, considerando que cm delles
o de commnrea, nao corresponda a urna
diviso administrativa propriamente, e sim
judiciaria, o convindo tambom na inconve-
niencia de multiplicar esses conselhos, que
tenderiam a dar largas a abusos e arbi-
trios, a illustrada commisso supprimio o
eonsolho de comarca, deixando por conse-
quencia subsistir o parochial e municipal...
O Su. Perora da siva:A commisso of-
fereceu boje urna emenda supprimindo
tambom o conselho municipal.
OSr. Andhade Fkht.iha :.... e o da
capital das provincias.
O nobre relator da commisso acaba de
declarar que existe na mesa emendas de
snppresso dos conselbos municipaes, dei-
xando subsistir os das parocbias e a junta
revisora presi lida pelos presidentes das
provincias. Por consequenciaacha-se mili-
to mais simplificado o systema proposto
pela honrada commisso,- pois que antes de
eomecar a discusso j ella tem prop- sto a
snppresso de nao meaos de dous con-
S 'llios.
Se por esta parte ha progresso, infeliz-
mente pens oe a Ilustre commisso nao
foi milito feliz quando propz a snppresso
do conselho municipal...
0 Su. Fernandes da Ciwha:Apoiado,
O Su. Andrade Fioit.ira :... porque
em meu conceito o conselho municipal dcvia
ser o conselho do alistamento, com recurso
para o conselho de reviso as capitaes das
provincias.
Mena senhores. se esta reforma que se
projecta tem do encontrar embaracos no
paiz, exactamente pelo lado dos alistamen-
108, que sao a sua bise.
0 Su. Fernandesuv CuNHA : Apoiadis-
simo.
O Sa. Anmums Fuh-eira: Ora, os em-
barazos que poden surgir para esta refor-
ma e para o ali>tamento. que sua base,
enconlra-se com maior forra, com muito
maor inteosidade as pequeas localidades
do que as grandes, as parenlas do que
ims municipios.
Oual o ii:n desta reforma, senhores ?
I" apaahar para as ileirasdo exercito o
cidado que at aqu repulava-se isento e
livre de-t! i>us,eisto sem distincco,apenas
com essas ligeiras isencoes que a ;anara
acaba de c .1 r no prinetro artigo do pro-
jecto. J se v portanto que vai a lei affec-
tar profun lamente a maesa da populaco ;
e desde que a honra la ttomminale vai exac-
tamente! noasa iirimeira circumscripco
pedir o alistamento, deve encontrar naquel-
les que a representan inmediatamente toda
a repugnancia, toda a m vontade, todo o
embarace que a populaco ha d. oppr
ntroducro do novo systema.
Qoaes s.j, senhores, as pessoas com que
a honrada commisso procuran coinpr os
seus conselhos parochines 1 P o juiz de
paz, o o chefe da caballa eleitoral na paro-,
cha, o cliefe que representa urna das par-
cialidades triumphantes na eleico de juizes
de paz, o prolector maior de todos os
partidarios, aquello que ha de impedir
por todos os mei s que os seus sectarios
sejam contemplados no alistamento.
(Jnal a segunda pessoa a quem a hon-
rada commisso chama para o conselho ?
No seu projecto primeitivo vinha o eleilor
de paroebia.
O Sa. Pereira da Silva :Perdo ; nao
era ahi.
O Sr. Renjamin :E' o subdelegado e um
oflicial da guarda nacional designado pelo
governo.
O S. Andam>e Fiemen*: Em dous
conselhos vinha o eleitor, no municipal e no
de comarca.
O Sa. Frreo* da Silva : J esto,
sapprimidos
O Sr. Andade Figueira :Bem ; mas
a honrada commisso conserva os juizes de
paz, elemento electivo que bao de pro-
teger...
O Sr. Candido Murta :E' o nnico fa-
vor ao povo,
O Sr. Andrade Fk;li;ira : Para mim
oeste assumpto tudo a favor do povo e
tudo cantea o povo, conforme o sentido
em que o nobre deptitado queira entender:
a favor <]o povo desde que o exercito
ama instituirn para proteger o povo e de
lo ; contra o povo desde que
lo povo tem co sabir a massa recrutavel.
Fica alero do juiz de paz o subdelegado ;
ou este ser da mesma parcialidade do juiz
de paz e com elle commungar perfeilamen-
ia proteceo a liberalisar a quem Ihes
onvier ou ser de parcialidade contraria,
e ah tomos orna transaeco, aceita' ou con-
vencionada de potencia a potencia : o juiz
do paz e o subdelegado se entenderam para
protegern* os seus amigos, e o resultado
ser nao liaver alistamento.
Isto que acabo de declarar cmara nao
6 orna simples supposicao, urna hypotbese,
acaba de darse com o humilde ora 1or que
ella se dirige, na provincia que teve a
honra de administrar.
Ordedando para cumpriraento s ordens
iitamento ri-
so aquella p M de oais ^
urna autoridade policial, das novamente o-
las, representaeSes em que declaravam
nao rqcrutariam emquanto os postos
da guarda nacional pennauecessom as
mos dos adversarios polticos, porque es-
tes, diziam, designariam como guardas os
seus adberentes.
Contempla a honrada commisso em 3."
lugar o oflicial da guarda nacional. Est no
mesmo caso ; ou o oflicial da guarda na-
cional ser do partido do juiz de paz e do
do subdelegado, ou ser do partido adverso.
Se do mesmo partida, pr tugo a todos da
commum parciali lade; se do verso, pro-
tege anda a todos por transaeco e para
que sejam poupados os seus. ,
O resultado que esses couselhos, for-
mados assim em pequenas localidades, onde
nao ha pessoal idneo, que offereca as ga-
rantas necessarias, esses conselhos assim
localisados, nao .podero fazer um alista-
mento que acredite a reforma que se pre-
tende intnjbizir.
Afora UUvez o primeiro alistamento em
que a boa f opilar as manifestarles da
fraude dos aisladores e a m vontade dos
alistandos, porque ento nao ser conhecido
em todos os seus effeitos e consecuencias o
novo rgimen, os alistamentos subsequ ntes
serio imperfeilos, e o resultado ser que em
vez de alargar-se a materia recrutavel, esta
ser cada vez mais restricta, e em um fu-
turo muito prximo o poder legislativo ha
de ver-se obrigado a revogar umlei para
cuja execugo nao proco roo acaute'ar os
meios praticos indispensaveis.
Mas, senhores, a honrada commisso foi
mais longe: nao s localisou o alistaminto,
porem aiuda tornou-o irrevogave! como sen-
tenca passada em julgado.
O que fizerejn o juiz fa paz, o subdele-
gado e o oflicial da gjarda nacional, ou a
maioria do conselho, passa em julgado ?
E' alistamento para o sorteia i
O Sr. Pereira daSii.va:Nao passa em
julgado.
O Sn. Andrade Figii:iia: E' o que
vejo no p ojecto.
O Sr. Pereira da Sii.va : Est ahi a
emenda da junta da capital que declara que
tem o direito de apurar.
O Sa. Andrade Figit.iiia : Peso a V.
Exc. que me mande a emenda a que o no-
bre Jdeputado se refere, porque o, que
vejo no projecto o seguinte : Feito c
aflixado o alistamento, convoca rao as partes
que tiverem interesse na incluso ou ex-
cluso, e de novo se reunirn para atten-
derem as reelamafOes. % i." as capitaes
das provinc'us ha era um conselho que lera
o direito de rever o alistamento m parte-
relativa ao alistamento.a
Logo, se nao houver reclamaeo, n3o la-
ver reunio,
O Sr. Pereira da Sii.va d um aparte.
O Sr. 'Andhade Ficuicrm : En argu-
mento com as palavras embragadas pela
nobre commisso ; se a nobre commUso
diz que haver urna 2a reunio i junta pa-
rochial para attender s reclamages, es'.
claro que se nao houver reclamago a junta
oficio functus esto alistamento tempas-
sado em julgado.
Diz o 2, que necesario ler para
comprehender o Io.
O Sr. Pi-reiua da Sii.va:-Esse paragra-
plio foi retirado.
O Su. Andrade Figueira : Mas, per-
de-me ; para entender o que ficou no 1
eu lerei o que esta no 2o :
Procedero a urna reviso do alista-
6 Sn. Andrade Fioi-eira :rzhi, ptnOTtmenor contingente que ser possa,
que a base territorial escolhida era t i in- juizo da parochia vainita,
feliz quauto o tinha sido a escolba do pes- E, senhores,
soal.
E no s isto, senhores: os embara-
cos que esta medida deve trater adminis-
trarlo as provincias ho de cotnecar at
mesmo pela grande demora na rcmessa das
actas ou das listas ao governo provincial.
E' preciso ter lomado parte as aaini-
nistraees das provincial para couhecer os
erab irai;os com que os presidentes de pro-
vincia Irttam para obter qUalnier informa-
das autoridades locaes, jobretudo de
autoridades de dwlricto, ceno''sao os juizes
de i)'Z e sn!>dnl?adiis
A*6 sobre materia eleitoral que interessa-
Ihes profundamente, que 6 o elemento de
sua vida, a preoccupacSo de seus pensa-
mentos, a camai'a tem appi'ovado innme-
ras eleices sem ter presentes as actas res-
pectivas ; e muilas vezes acaba se a legis-
latura, e as actas nao apparecem.
Ora, estes embaracos crescero de ponto
no dia em que so tratar de remetter os
alistamentos de cidados da parochias para
um servico odioso como este do recruta-
mento.
em pre-
uma das ideas essenciaes
para esta organisaco sem duvida a distri-
buivo dos contingentes por municipios.
NO basta exigir de urna provmeia, e de pro-
vincias exteasas como por esemplo a de
Minas, que por si s um mundo, cert
designado nuinero-.de pravas, preciso que
se a$a essa distribuico pelos difiranles
munieipios. Mas os municipios nao esto
todos as mesmas conilices, tem populaco
maior ou menor e interesses diversos.
J se v^ que preciso fazer uinaKjisti'i-
buico, e perguntarei, reeorrendo a honra-
da commisso s parochias, far a distribui-
rso por ellas ? Qual o processo a seguir?
qoaes dessas parocbias daro os contingen-
tes, quaes nao os devero dar 2 Provincias
ha aonde existem lra/.entas e tantas
chias.
O Sr. Benjamn :E algomis n3o tfl)
pessoal habilitad.
O Sr. Andrade Figueira :tSe a Ilustre
commisso liver de pedir urna dessas pro-
vincia* OO soldados a'monto,.como fer a
distribuicio por lanas parochias ? E. entre-
tanto, ao passo que a provincia de Minas,
Mas, senhores, nao fica nisso. A non- tomei por exemplo, tem esse numero de
rada commisso, urna vez que supprime o
alistamento municipal, urna vez que suppri-
me a reviso do conselho de comarca, nina
vez que deixa na escala nicamente a paro-
chia, ser (oreado a fazer o sorleio .Uunbem
pela parochia. E' um pensamento fatal
que destruir todo o systema.
Se inconveniente que a junta parochial
faca o alistamento, nao sei como se I lie
possa entregar o sorleio, salvo se nao se
quer absolutamente que por os'a reforma o
exer lo seja alimentado com os conlingen
les precisos.
A honrada co:nm'sso quebra inkicanen-
t* o lo ad ninistrativo. isto suppriaiB Q
delegado de polica, essa grande creaeSeda
lei de 3 de dezembro, que as provincias
executa o pensamento da administrara),
acimpanha-o em sen desenvohinienlo pra-
lico, serve nao s na p dieia para que foi ins-
tituido, com) anda em varios ramos da
administraco provincial. Pela actual orga-
nisaco dj administraco as provincias os
presidentes nao tem, nem as cmaras mu-
nicipaes, era em nenhuma roda adminis-
trativa, oulro agente a quem transmita o
seu pensamento sobro qualquer ponto do
servico.
E' o delegado de polica quem faz tudo.
e principalmente tudo quanlo respeila ao
parochias, s conta O -municipios, e por
estes sersempre possivel distribuir o con-
tingente exigido, porque nunca se exigir
de urna provincia menor numero de prajas
do que os seus municipios, llavera assim
urna base certa, lxa, visto que oa nossa
diviso administrativa, depois das provin-
cias, ss os municipios as circumscripces
mais estaveis.
Ni.'iguim conta com a existencia de urna
parochia por mnitos annos, tal como fra
creada ; c desde que se tornaram as par j -
chas a base das operarios eleitoraes, desap-
paroceu a estabilidad^ necessaii.i, as allera-
Cee sao constantes.
Sr. presidente, visto que foram suppi-
midos os d jus conselhos intermedios, pas-
sare a considerar esse conselho um punco
Uberaba deu, creio, que i.OOO bomens, que
nao entrram nos mappas do quartel-gene-
ral, por que nao passram por esta corte.
Mas forcoso confeasar que essa briosa
provincia nSo den laidos contingentes quan-
tos eran de esperar da sua populacSo e do
sen recoabocUo patriotisno. (Apoiados.)
O Sn. Benjamn :Se nao concorreu nessa
proporcio, oi devido s persojpHeoes
inauditas que excrceu o partido que domi-
na va.
O Sr. Andrade Figueira:Em todo o
caso devj muito agradecer aos benemritos
lUhos daquella. provincia que sffinalme coadju-
varam as diligencias para mandar recrutas;
e desvaneco-me dB acreditar que dos dele-
gados do governo actual nao fui dos que
mais se descuidram dos contingentes para
.a guerra. Mas, seja dito em familia, o es-
paro- pirito do povo mineiro refractario ao ser
vico militar; e tem para isso razes espe-
ciaes, visto que em um paiz ubrrimo, onde
os selarios sao elevados, a propenso do
povo para os Irabalbos industriaes muito
decidida.
A digresivo desviou-me do que tinha em
vista. Voltando ao que dizia, o conselho
da capital deva ser ou consultivo, tendo o
presidente da provincia voto deliberativo na
materia, ou deliberativo, mas sempre in-
terviodo o presidente da provincia com o
seu voto como vogal, ou tambem com o voto
de qualidade, como se entendesse melhor.
Mas o que se prope 6 inadmissivel. Mais
simples fra imitar as organisaejes j co-
nhocdas, a respeto de recursos para o pre-
sidente da provincia Na guarda nacional,
por exemplo, existem as juntas de appella-
co a que elle preside, com voto em caso
de empate.
E' urna organisaco harmouica, conse-
(juente.^ue olerece toda a garaut a. Mas
para um alistamento que coraeca em fi'e-
guezias distantes cumpria estabelecer recur-
so inmediato para o presidente da pro-
vincia, que olereceria logo toda a garan-
ta ao cidado. O contrario acarretar, um
monstruoso que a honrada commisso for- grvame para os interessados, a qu^m prin-
mento feito pela junta parochial na? tomes
em qitehqj* interpotta reclatmrao peraate
o conselhij municipal, etc.
Logo, necessario que houvcsse rccla-
maefe da junta parochial para que o con-
selho municipal pudesse conhecer do alis-
tamento feito.
Vejamos o 3o.
Alim detonar conltecimento das recia-
manes que para ella possam ler rindo ttm
decisoes das juntas, etc.
S mpre e mesma idea. Se a honrula com
misso nao propuzeralteracao na redacQio.
as capitaes das provincias o conselho de
reviso ter por fim nicamente rever o
alistamento na parte relativa s rcclama-
coes interpostas das juntas locaes.
O Sr. Peukuia da Sii.va: Nao 6 esta a
emenda que mindei boje.
O Su. Andrade Fioi'eira : Vejamos a
emenda posthuma. (L).
A nobre commisso d recurso di deciso
da junta para o presidente da provincia,
quando este faz parte do conselho.
O Sr. Pereira da Sii.va :N9 faz, veja
por esta emenda.
O Sr. Andrade Ficpeira : Nomea ento
pessoa que o represente.
O Sr. I'i'.ukira da Sii.va : PerJe-rae,
noma um oflicial.
O Sn. Andrade Figdeira :E d recurso
para elle ?
O Sr. Pereira da Silva:Sem duvida.
O Sr. Andrade Fioueira : O que nao
vejo aqui claro se deve ou nao haver re
clamaco perante a junta parochial para
que o conselho de reviso da capital da
provincia conheca do alistamento. Isto nao
est claro, um ponto importante, convera
ser esclarecido.
O Sr. Pereira da Silsa d um aparte.
O Sr. Andrade Figueira : A palavra
apurar, por muito ampio sentido que
tenha, nunca poder chegar ao ponto de
por novamente *em questo o alistamento
feito pela junta parochial,. passado em jul-
gado por nao ter havido recurso ou re-
clamaco.
O Sr. Pereira da Silva d oulro aparte.
O Sr. Andrade Figueira : Enlend o
nobre depulado quaoto quizer o sentido da
palavraapurar; nunca pode chegar ao
ponto de por em questo aquillo que j
passou em julgado.
O Sn. Pereira da Silva : N5o paisa
em julgado?- pode haver reclamado.
O Sr. Andrade Figueira oMas, senho-
res, o alistamento feito pelos conselhos pa-
rochiaes inconveniente nicamente por
nao haver as pequeas circurascripcoes
territoriaes das parochias um pessoal ha-
bilitado ; ainda inconveniente por nlo
offerecer a necessaria Gxidez.
A cmara saoe o que urna parochia
entre nos: urna diviso territorial tran-
sitoria, as assemblas provinciaes as fazem
e desfazem annnalmente, desmembro-as,
mudam-lhes as sedes; emfirt, nao ha es-
tabilidade alguma. Os interesses eleitoraes
a n" permitlem.
Esta a historia de todas as prencias
do Imperio, fao menos daquellas que en
conheco. -
O Sr. Pereira da Silva, d um aparte a
que o orador responde.
ment e a forra moral daadmnistracopara
interesses mais largos, reside na freguezia
mais populosa do municipio, tem s su as
ordens a'rede dos ageutes poliches, os.sub-
delegados e os inductores de quarteiro,
tem sua disposiro a (broa publica, e so
sua nspecco a cada.aondevecolher os re
crutas.
Este sem duvida o agenta que poda
efficazmente auxiliar o governo : mas exac-
tamente aquella que a honrada commisso
pe de parte. E por quem o faz substi-
tuir ? Pelo juiz de paz, autoridade electiva
que ha de ser o maior protector dos cida-
dos em circumstancias de seren alistados
pelo juiz de paz, contra o qtnl a ac$o da
administraco 6 fraca !
O Sit. Perehia da Sii.va : -- Perdo, ba
lambem o subdelegado.
Q Sa. Andrade Figueira:En j decla-
ra i ao nobre depulado que d'ahi resultar o
concluio ou a transado.
OSn. Perettia dr Silva : Nao se trata
de eleices.
O Su. Andrade Ficueira :Nem eu me
oceupo agora desse assiirapto ; entretanto,
por amor da ctoco, o recrutamento ser
sacrificado. Se o recrutamento, como tem
silo dito na casa,tem pervertido as eleices
tambem as eleices tem pervertido o recru-
tamento : e por isso que receio entrega-lo
ao juiz de paz, chefe da cabala eleitoral,
que muito abusar.
E' exactamente para nao deixar o^fver-
no do paiz desarmado ante a m vtntade
de aut >rdades locaes sem grande ressa-
liilidade, quo eu combalo a crearo tas
juntas parocliiaes.
Estes conselhos parochiaes ho deazer
annualmente alistamentos mui varios; de
sorte que se esse alistamento parochial tem
de servir de base ao serteio, ficava este
grandemente prejudicado, porque nao ter
base alguma lixa ; cada anuo haver arbi-
trarias desigualdades, nomes snppostos,
vendadeiros phosphoros, segundo a grria
eleitoral.
Assim, Sr. presidente, o alistamento como
base para o sorleio dos contingentes, vai
ser deficiente, vai receber todos os vicios,
todas as in jorreeges, todas as emissoes que
o espirito de patronato, tanto maior quanto
menor a localidade, n3o deixar de su-
gerir junta parochial.
E porventura os recursos que a honrada
commisso concede das decisoes desta jun-
ta para o conselho de reviso pode corrigir-
die os defeitos 1
Nao ; as mesmas causas que concorrem
paraos vicios do aistamento, concofiwam
para que se abafem os recursos para os
conselhos das capitaes. Ser transaeco se
os membros do conselho forem enffe si
divergentes, ser coqluio quando coanmun-
garem as mesmas ideas ; j nao digo as
grandes ideas dos partidos polticos do paie
mas os interesses de parochia que consisti-
ram em dar o menor numero de praras
para que miior numero v pesar sobr a
parochia vizinha.
Ahi pelo interior do paiz existe talouqual
rivalidade.entre as parochias: em regra as
influencias de urna freguezia procurara para
ella quanto beneficio, e os onus para a
freguezia que I he fica vizinha.
O Sr. Pereira da Silva :E onde encon-
tra o nobre deputado remedio para este
abuso ?
O Sa. Andrade FouEati:as cabecas
dos municipios ; ahi de ordinario as ideas
sao mais largas do que as pequenas loca-
lidades.
Por va de regra o governo mais im-
parcial do que o prndente da provincia, o
presidente da provincia mais iraparcial do
que o^hefe de polica, este mais do quo o
delegado, etc. Colloque o nobre deputado
o espirito mais forte em urna localidade pe-
quena e ver que dentro em pouco lempo,
em vez de elevar os espiritos na localidade,
acontecer n oontrario, as paixoes estreitas
da localidade o dominaran!.
As autoridades locaes nlo torio a neces-
saria encSo de espirito para se collocarem
superiores a estes pequeninos interesses de
campanario, e o resultado ser que cada
urna dessas juntas parochiaes rivalisar em
prjtegeros seus compara dando o
mou para fuoccionar as capitaes das pro-
vincias. Saltou pelo municipio, saltn pela
gomarca, chegou capital, mas o que nos
cipalraente importa deciso i inmediata e
prompta.
A respeito de conselhos
de reviso as
d a commisso na capital? Da-nos porven- i capitaes houye no seio da commisso de
tura o presidente da provincia, corrigindo exame da legislo do exercito votos di-
immediatameute, com toda a promptido,
os erras numerosos do alistamento das jun-
tas parochias ?
Nao, senhoros ; d nos um simulacro de
conselho foao fallarei da corte, aonde ha
miiores, garantas, mas das capitaes das
recrutamento. E' elle que tem o pensa-i provincias) composto de um commaodanie
das armas, auloridade que existe em pou-
cas provincias, de um commandante supe-
rior da guarda nocional, do chefe de polica.
Nao s i de que utilidade aqui possa ser o
chufe de polica desde que llie impossivel
manter relacoes com todos os subdelegados
que fanecionaro as dilTereutes juntas.
O chefe de polica devia sem duvida azor
parte do conselho de reviso, mas quando
os delegados eoncorressem as juntas do
alistamento ; mas concorrendo somonte os
subdelegados, impossivel que o chefe de
polUia possa manter communicares direc-
tas com estas autoridades, a menos que nao
seja em urna provincia p< quena.
Ora, desde qua o chele de polica nao
est em commuoicaclo directa com os sub-
delegados, nao pode toras uformacoesque
llie deveriam dar a respeito da regularidade
dos trabalhos das juntas; nao poda ter
aquellas explicares de que baveria misier
pora defender ou corrigir os actos dos
seus subordinados. Desde que a nobre
commisso quebra o lo dessa hierarchia
policial, sabiamente estabelecida pela lei de
i de dezembro, o chefe de polica nao ser
de soccorro algum.ou ser de mui fraco
soccorro no conselho de reviso
E de um secretario nomeado pelo pre-
sidente, s Nao-sei se a nobre commisso
faz desse sexetario um membro do conse-
lho, ou se smente urna pessoa que vai
tomar" as actas. Eu desejava qne se me
explicasse.
OSr. Pereira da Silva:E' membro do
conselho e faz as actas.
O Sn. Andrade Fir.naiiA :Parecia-mc
mais lo ico, mais simples, como oropel a
ccramisso de exame da legislaco do exer-
cito, que se formasse um conselho mera-
mente consultivo, cabendo ao presidente da
provincia resolver em ultima instancia. Mas
o conselho proposto pela nobre commisso
nao tem urna organisaco que satisfaca.
Senhores, ao poder executivo do paiz
compete pela constltuico a organisaco de
exercito, o commando das (breas de trra
e de mar, a manutenco da tranquillidade
publica e a declararlo de guerra. Assim
compele-lbe todo quanto concernente ao
exercito. A consequencia que deve com-
petir a elle e aos seus agentas tudo quanto
se refere forma cao da forca publica.
O Sn. Bknjami\i :Mas sem offender as
garantas do cidado.
O Sr. Andrade Ficukiia :Essas garan-
tas nao esto nos entraves aeco do
poder executivo ; mas nos recursos que a
lei deve estabelecer para as autoridades
superiores.
O Sn. Bf.njamim :Mas as autoridades
superiores esto dependentes do governo.
O Sr. Andrade Fkiueira :A menos que
o nobre deputado nao queira acabar com
toda a organisaco militar, nao pode con-
testar ao governo essa attribuico; e ha de
reconhjcer comigo que quaesquer emba-
racos no recrutamento sero serios obsta-
culos.
O Sr. Benjamn d um aparte.
O Sr. Andrade Figueira :O elemento
eleitoral, se tem sido pervertido, pelo re-
crutamento, por sua vez tambem o tem
pervertido assim como tem pervertido muitos
outros services pblicos, a administraco daj
justica, a polica, e nstrucco publica, etc.
O que desejo qoc nao entreguemos
urna institoicao desta natureza ao elem'ento
eleitoral, que tem provado de quanto
capaz. E: justo que o presidente da cma-
ra tenha parte as apuracoes eleitoraes.
Em materia eleitoral justo i que haja esse
equilibrio e representaco de maiorias e mi-
onas, que alias a ningnem garante o exer-
cicio dos seus direitos polticos. Todava
guardam-se as apparencias.
(Ha um aparte.)
A respeito de recrutamento a provincia
de Minas parece que sempre foi refractaria
(risadas), porque all ha verdadeira ncgaeo
para as armas. '
O Sr. Benjamn :Minas j concorreu cora
mais de .OOQ homens para a guerra, cono
constado relatorio do Sr. Saldaoha Ma-
rrano.
O Sa. Andrade FiouEmA:Tem Gon-
corrido mais do qne geralmente se suppoe;
porque s para a desgranada expedio de
vergentes, fundando-se no grande incom-
modo que resultara para os cidados tor-
eados a fazerem viagens muito dispendio-
sas e longas.
A commisso especial, nomeada pela c-
mara na legislatura passada, commisso em
que tinham assento nao menos de tres
professionaes, entendeu que os conselhos
das capitaes nao deviam Bear encarregados
de apurar os alistamentos locaes; mas pro-
ferio estabelecer recursos promptos e defi-
nitivos das d cises da-: juntas municipaes,
que sem duvida olereciam mais garantas
do que as juntas parochiaes, sem nncjssi-
dade d. novo recurso para o presidente,
interposto no mesmo lugar, talvez no mesmo
edificio, porque estes conselhos de ordinario
funecionam nos palacios dos governosprovin-
uiaes.
A honrada commisso diz que esta junta
ser composta entre outros de um ofli-
cial superior do exercito, nomeado pelo go-
verno.
Mas aonde nao houver oflicial superior
do exercito ? as capitaes da provincia
muito frequenie nao heve-Ios. Para os outros
membros vejo substitutos na lei; mas para
o oflicial superior?
O Sr. (.'andido Mendes :De majorpara
cima.
OSr. Andrade Figueira : muito raro
acabar as capitaes individuos com o posto
cima de ncajor; de ordinario sao inferi
res que vo servir nos corpos policiaes e
ahi recbem ttulos de postos superiores ;
couviiilia que, pelo menos, a commisso
estendesse o encargo a esses olliciaes, na
falta dos outros.
f.oniina a commisso. (L).
A nobre commisso, alm do recurso
para o presidente, d ainda o recurso
para o ministro da gu-rra. Se por vento-
ri o atstamento comecasse no municipio.
d'ahi houvesse recurso para o presidente
da provincia, nao seria para estranhar que
se facultasse recurso para o governo geni;
mas nina vez que a Ilustre commisso esta-
belece o alistamento por parochia, obriga o
cidado de nina parochia a ir a capital apre-
sent ir-se a um conselho, que nao llie pode
dar prompto remedio;-obriga-o a recor-
rer para o presidente da provincia, que
est all! para que esse recurso ao gover-
no geral ?
O Sr. Candido Mendes :Era melhor dar
substituto.
O Sn. Andrade Figueira : Se o
achasse.
O Sr. Ferreira Vianna: melhor fu-
gir para o mato.
O Sr. Andrad: Figueira : E' o que
acontecer, espceialmsntc as provincias
centraes.
Mas nao isto um grande embaraco para
o recrutamento ?
A Ilustre commisso declara aiinal que
o governo fixar os prazos dos recursos das
partes ou de quaesquer outros cidados.
Senhores, nesta materia de recrutamento,
eu j declarei com franqueza que salvos cer-
tos principios para garanta dos direitos dos
Fixamos
seguranza ou
qne para o primeiro anno se
| admitira todas oes do raoraem
vigente, que comecou em 1822 ; mas qne
para os seguintes annos. adoptando um alis-
tamento dos que houv mpletado 18
annos de idade ; e dos omitiidos anterior-
mente por culpas suas, si alista-
mento se pro onenle ao sor-
teio dos contingentes. 3 Tactos,
necessariamente fomo; ser par-
cos as sences, porque na idade de 18
annos nem ha essas circumstancias a atten-
der, c nem ha numero para os contingen-
tes, quando adminidas as isencoes de 1822.
De quo trata agora o art. 2o ? Do modo
e do processo por que se deve executar o
alistamento adoptado.
A commisso precisa pedir a circums-
cripeo administrativa mais pequea o seu
respectivo conligente.
Tomou por base, portanto, a paroebia,
aSra de haver igualdade. Cada parochia
deve apresentar o seu alistamento, afim da
contribuir para o servico mHitar. Como
fazer esse alistamento da paroebia sem ser
por raeio das autoridades proprias deila ?
Sao as competentes para conhecer a popu-
lacho, saber-lhes as idades, as condicSes,
as proflsses. (Apoiados.) Mandar a pa-
rochia pessoas de fra, alheias a ella, e que
llie nao conhecem os habitantes ? O alista-
mento assim feito nenhuma
garanta poderia offerecer,
O que propoz, portento a commisso 1
Crear urna junta ou conselho parochial,
composto do juiz de paz, de eleico popu-
lar, do subdelegado ou autoridade policial
mais graduada da parochia, de escolha do
governo, de um.oflicial da guarda nacional,
qne pela lei permanente nomeado pelo
presidente de provincia, servindo de se-
cretario o escrivo. Nao achou pessoas
mais competentes na parochia. E, per-
gunt, ha mitras pessoas mais proprias
nessas pequeas circurascripcoes adminis-
trativas ? (Apoiados.)
Feito este alistamento, que nao conside-
rado sentenca final, pretendeu a commis-
so ao principio, no desejo de offerecer
manares garantas e recursos, que funecio-
nassem para reclamaces, conselhos muni-
cipales, juntas de comarca e por fim as
capitaes das provincias juntas revisoras em
ultima instancia. Ponderan, porm, que
nada garanta nos direitos dos cidados, e
complicava o processo de modo que seria
nterminavel. (Apoiados). Deixou-as, por-
tanto, de paite.
Do alistamento parochial subi logo
junta revisora das capitaes, e as compoz do
coramandante das armas, onde os houvesse,
ou de um ofDcial militar superior que o
substituisse, do commandante superior da
guarda nacional e do chefe de polica, -ser-
vindo de secretario qualquer ci lado que
o presidente nomeasse. Para que estas
juntas revisoras modieassem o alistamento,
nfo .precisavam reclamaces de parlas in-
teressadas, poiliam-no fazer expunlanea-
mente; mas quiz igualmente a commisso
estabelecer que pudessem apparecer pro-
vocares por meio de recursos e protestos,
e os admittio para que sobre elles resol-
vessem as juntas revisoras.
No intuito ainda de conceder largas s
reclamaces, permiltio a commisso, que
das decisoes das juntas revisoras houvessem
recursos para os presidentes de provincia, e
ainda destes no effeito devolutivo para o
ministro da guerra.
Eis ahi o systema imaginado pola com-
misso. Nao presta, lembrem os nobres
deputados impugnadores um outro, e se
fio contentem com censurar nicamente...
O Sn. Andrade Figleira :Eu manda-
rei emenda* ao artigo.
O Sr. Pbreima da Silva:Por ora nao
as conheco. Pode estar costo de que as
aceitarei quando contenham quaesquer ideas
vantajosas.
O Sn. Andrade Figueira : Pelo meu
discurso devia t r j conhecimento das mi-
nhas emendas.
O Sn. Pdieira n.\ Sii.vAfc-Apenas infer
delle quo o nobre deputado quera conse-
lhos municipaes compostos do delegado e
dos presidentes das cmaras. Esse foi
igualmente o primeiro pensamento da com-
misso, mas ella o abandonou por conside-
ra-lo intil.
Onde se faz o alistamento? Na parochia.
O delegado e presidente da cmara munici-
pal conhecem toda a popnlaro da parochia,
enmo o juiz de paz e o subdelegado? Nao.
decerto, e portanto estas ultimas autorida-
des, que nao sao as propriamente locaes.
parecem-me as mais competentes.
Disse-se que a parochia mais suscep-
tiva de retalhamentos, cortas, soppres-
soes, creacOes, etc., pelas assemblas pro-
vinciaes, do que o municipio. Nao me
parece exacto esse pensamento do nobre
deputado seoo debaixo de um ponto de
vista, a uperroridade do numero das paro-
chias sobra o numero dos municipios, e eis
ahi porque as assemblas provinciaes mais
tm legislado sobre parochias do que sobre
municipios, porque pelo acto addicional
eonstituicao do impoiio tm. a< assemblas
provinciaes as mesmas attribuicoes sobre
ambas estas circurascripcoes administrati-
vas. Direi at que para ellas mais difficil
legislar
cidados/entendo que deve ser o- governo I ^Zvi/^n-K?^ KE, ^V?,
der a militas minuciosidades, estabelecer
aqui principios geraes, q%ando as circums-
tancias podem de um momento para nutro
aconselhar modificaces em ideas rece-
bidas.
Portanto, ao final deste artigo, prestarei o
meu voto.
O que desejo, e heste sentido devem ser
lomadas as minhas obsertacoes, que a
organisaco dos conselhos offereca todas as
garantas, nao s aos cidados como sobre
tudo ao ex rcito. Tenho concluido. (Muito
bem f Muito bem).
SR. PEREIRA DA SILVA : NSo neces-
sito de muito lempo para responder s im-
pugnacoes que o meu honrado amigo, depu-
tado pelo 4o dislricto do Rio de Janeiro, di-
rigi ao 2o artigo em discusso, A qnes-
t5o simples e est circumscripta em ter-
reno pouco susceptiver! de desenvolv-
meoto,
Pelo artigo fundamos a instituicSo da
conscripcffo, baseada no principio da igoal-
dade de todos os cidadlos para o pagamen-
to do imposto do servico Militar. Estab-
lecemos, em virtade desta idea capital, o
alistamento e o sorteio, o alistamento dos
individuos recrotavefs, e o sorteio annoo
que sobrecorreria para os contigentes e-
cessarios ao preenchiMonto da forca po-
Mica.
bre os municipios attendem nicamente aos
interesses civis.
Nao confia o nobre deputado no juiz de"
paz, porque representa um partido, e nem
no subdelegado, porque creatura da ad-
ministraco. Mas o presidente da cmara
nao igualmente membro e expressao de
um partido poltico, e o delegado nao
tambera creatura da administraco. (Apoia-
dos).
Ficamos sob o peso das mesmas impres-
soes, devemos temer os mesipos abusos
incitados pelos odios imparcialidades pol-
ticas, com menor copia^w conhecimenlos
proprios e locaes da populaco da parochia.
(Apoiados).
Comprehendo que se ho de tentar abu-
sos, mas a commissio procorou preveni-los,
propondo no ultimo artigo do projecto pe-
nas rigorosas e severas contra os membaos
do conselho, que nSo induissem, ou n-
cluirem, os cidados designados pela lei.
Quando se tratar desse artigo, ver o no-
bre depatado as ideas providentes da com-
misso.
COMUmt-it-hn.)
I
r
TlP. DO VlAKIORli DAS IRCZE8 M,


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJ5YI6KG5_F7E7R7 INGEST_TIME 2013-09-14T02:27:35Z PACKAGE AA00011611_11918
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES