Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11913


This item is only available as the following downloads:


Full Text
!
ANNO XLV. NUMERO 181.
&
(I

PA CAPITAL i 1GABES OMDE KA6 SE PACA POtIT.
JJf2J2>adDUd0S- ...........
Pw nnaSSt !
tommtomim....... )..........
4*000
240000
,13
* MOTA FEIRA H D tOSTO D I8G.
PAIA DEHTBO E FO&A M PRFUGA.
Por irai mcics adiantados..........
Por s ditos Miera............
Por nota ditos idea .... ^^^HHHHHHHHI
Ponm*rmo.
6*780
274000
Ifc^riedade de Manoel Flgueirda de Faria & HHios.

A AEOTK :
Os Srs. Gerardo Antonio Alves d Fflnos, HoPar; Gon?alvesd Pinto, no Maranhao; Joaquim Jos doOliveira, no Cear; Antonio da Lomos Brara no Arac
Pereua d'Almeida, em Mamanguape;? Antonio Alexandrino.de Lima, na Parante; Antonio Jos Gomes, na Villa da Penha- Bclarniino
em Na/aneta; Franero Tarares da Costa, em Alagas; Dr. Jos Jfartins Alves, na Baha ;'e Jos Ribei
Aracafy; Jo3o Mma Mi Chaves, noAw; Antonio Marones da Silva, no Jfatal; Jos Justino
mno dos Santos BuIcSo, em Santo Antao; Domingos Jos da Costa Braga,
Ribeiro Gasparinho, no Rio de Janeiro.
PARTE OFFICIAL.
BTcrjo da prnrlucLi.
UPEDIE.NTK ALIONADO TKLO BXM. Slt. Dll. MANORl.
DO !Us..lMK.vr MACHAD) POKTEIXA, ViCE-
PRRS10RNTK DV PROVINCIA, EM 26 DS VA DE
1869.
1.* SCCaO.
N 7fi9.Portara ao Exm. Sr. general oomman-
rt.inte d.t$ armas.ande V. Kxc. prem liberda-
de o recruta Mainel Pan I a Analas, que provea
039 ter a-idado exigid por lei para servir no
exereito, o qual su acba mencionado na re a 0o
das que lem de embarcar para a corte no vapor
Toeantint que se espera do norte.
N. 770.Uva ao ine em libeavM o recruia Jos Pereira de Lima visto
ter provado isencio legal.
N. 771. Dita no mesmo..NSo podendo ter1
lugar a reniocao indicad: em sea adicin. 302 de
31 do correnle, em face do que dispde oart. iluda
Iri n. 602 de 19 de setembro de 1830, podo todava
V Exc. mandar remover do forte doBuraeu para a
fortaleza do Hrnm. su assim jurgar conveniente, o
guardas do .1 batalhao de infamara dete mnni-
epio km Uanoel Augusto. eJoslItiiMaraHKat-
roira d Afiliar, cerlo de que uesta data roeun-
urndo ao respectivo eominandante superior que
contra elles inandc proceder na forma da lei pelo
desrespeiio e insubordinaeao a que V. Exc.
allllde.
(I. 774Dita ao mesmo.Tendo nesta dala
approvado provisoriamente a tabella constante da
copia junta do arbitramento a que procedeu a
tbesouraria do raz-nda, da etapa para as pragas
do exereito c da guarda nacional destacada nesta
provincia, do po para os doentes das enfermaras
militares, e da furragem para a cavalhada do depo-
sito especial dn imtrucoao no semestre de julho a
deierabro do correte anno ; assim o coinmunico
i V. Exc. para seu ronneeimeaio, eoxpcdicao das
convenientes ordens.
N. 773.=*DiU ao inspector do arsenal de man-
aba.Mande V. entregar a quem se apresenlar
por parle do Kxm. ronde da Boa-Vista, vice-pre-
sideute do Instiiuto Imperial Agriera nesla pro-
vincia de 4 barricas com sementes dealgodao dos
Ksiados-Unilos que se ncbam recolhidos nesse
arsenal.
S. 774.Dita ao engenheiro das obras milita-
res. Auloriso V. S. a acceitar nos termos de suas
rnf 'innaciles d> 1 e 10 do corren te como m:ii van-
lajosa a fa/.enda a prnposta qne faz llullno Manoel
da Cruz Ganaaeiro dsencarregar-se mediante a
|uaulia de l>oO,oxeiuitar os concertos uecessarios
no ijuartcl d<> ifewsilo de recrulas.
2.' lamn
N. 775.Portara ao ebefe de polica interi-
n '.Declaro a V. s. para seu conheci ment, e
afina dPque o fara conslar a quem competir, que
h inspector da thesdiirara provincial parlicipou
om offlcio de 2i do corrente sob n. 288. haver
'lado despacho para pagamento da importancia da
ilcspeza feita, dnrame os mezes de novembro do
auno prximo passado a fevereiro ultimo, com o
sustento dos presos pobres da radeia do termo do
tlonito, menos a quantia de 800 rs. que de mais
so tirou as diarias abonadas ao preso Antonto
Lub da Silva.
\. 770.Dita ao mesmo.Reiterando a ordem
que Ihe foi Q.xpediila em portara do o docorrento,
ecommendo a V. S. as antondailes polciaes do
termo do Hio-Formns, que remettam ao con-elho
da res-isao animal de qualilica;ai) da guarda na-
ebnul ila fregu;zia do mesmo nomo a rclacao de
que trata o art. 10 j '* do decreto n. 1130" de 12
margo de 18."ii.
N. 777.Dita ao c immandante superior interi-
no da guarda nacional desie municipio.Autori-
sando nesta data a remocao dos guardas nacionaes
d' 3o batalhao de infamara deste municipio Joo
Manoel .Augusto e Jos Giiiluermino Ferreira de
Agaiar do forta d > Barac i para a fortaleza do
Brtiiw se assim julgar conveniente o Exra. Sr. gene-
rti coaumnd me das anuas, recominendo a V. S.
que contra os referdss guardas mande proceder
na forma da lei pelo de?respeito e nsubordnacao
i- utito por copia.
N. 778.Dita ao Juu latini.-ipal do Bom-Consc-
llio.Informe Vine se ja |be apresentaram es res-
p 'Ctivos ttulos e se esiao em exercicio os Io c 2o
tabellioes e cscrivaos desse termo Josi S:t;ysman-
do de Albuq:;;rque Maranbao, e Luiz Elias da
Silva e Albii(iien|ui'. que foram nomeados por
decreto de l.'ldejuiho de 1867 e juntamente sobre
oque requer, na petizo junta |ue devolver, Luiz
Antonio Cordeuo.
N. 779.Dita ao rommandante do corpo provi-
sorio de polica.Pode Vmc. alistar no corpo sob
<; eliminando o paisano Salustiano Ferrein da
Silva, de que trata o seu offlcio n. 222 de 23 do
correte, se tiver para isso a moralidade ne-
cessarla.
N. 780.Dita ao eommandante do 9 batalhao
la guarda nacional de linda.Providencie Vmc.
para que o baUltfSo sob seu commaudo acora-
pip.lie a procissafl !:' Corpus Christi, que tem de
sabir da cathclral lssa'cidade de O.inda no da
27 do corrento pelas 4 horas da tarde.
'{.* seceo.
X. 782 Portara ao hvpecor da thesouraria
lj fazenda.liespondendo ao oflicio de V. S.
n WH de 13 do crreme, tenbo a dixer-lbe que
spprovada provisoriamente a tabella junta por
copia do arbiiraiucnto a que procedeu essa pe-
raria da etapa para as pravas do exercito^ d;i
rda nacional destacada nesta provincia, do pao
para os doentes das enfermaras militares e da
forragem para a cavalhada do deposito especial
de instruccao no semestre que tem de correr do
julho a dezembro deste anno, sendo esses renci-
menfcs ettenlados na razao de 380 rs. o pnmeiro,
do 105 rs. o segundo e de 900 rs. diarios o ter-
ceir.
N. 783.Dita ao mesmo. Tomaudo em coasl-
deracao o que V. S. expz em seu offlcio de 10 do
corrale sob o. 9K, tenho resolvdo abrir essa
thesouraria sob mintia reponsabiiidade, nos ter-
mos do decreto n. 2884 do 1- de tovereirode 1862,
um crdito suppiementar na importancia de
13:000 para pagamento das despezas a fazer-se
at o fim do actual exercicio por conta da ver-
brArsenaes -do ministerio da guerra para que
uao existe mais crdito, segnudo consta do citado
offlcio. O que deciaro a VT S. para seu coobeci-
mento e em resposU ao citado oliciu.
N. 784.Dita ao mesmo.Fie aberto a essa
thesouraria sob minha responsabilidade nos ter-
mos do decreto n. 2884 do de fevereiro de 1862,
conforme V. S. indicou em seu offlcio de bontem
n. Xi3, um crdito suppiementar na importancia
de 13:0003 para ir occorrendo as despezas da
verbaPensionistas e Aposentadosdo ministerio
da razenJa no actual exercicio, at que o governo
imperial resolva a este resasjto o ue entender
mais conveniente. O que^oclaro a V. S. em
resposta o citado officio.
N. 785.Dita ao mesmo.Attendendo ao que V.
8. expoi em sen offlcio de24 do corrente n. 326,
resolv abrir a esta rtaesouraria sob minha respon-
sabilidade nos tormos do desreto n. 2894 do 1."
de fevereiro de 1862, um crdito suppiementar no
importancia do 764000 para ceorrer al a
fim do actual exercicio as oespezas a fazer-se por
conta da verbaeventuaes do ministerio da guer-
ra corno pagamento das diarias aos calcetas e de
etapes as familias dos voluntarios da patria. O
que declaro a V. S. para seu conhecmentb e cm
rcsposti ao citado officio.
N. 786.Dita ao mesmo.Expeca V. S. suas
ordens para q:te, depois de liqudala, em vista da
conta, junta em duplcala, a despeza feta, duran-
te o mez de abril uliimo, com o fornecmento de
e agua para o quartel do destacamento de guar-
das nacionaes do termo de Cimbres, seja paga a
sna importancia a Malaquias Jos Rjptisla ou ao
seu procurador, conforme solicitou o chofe de po-
lica em officio de hontem sob n. 766.
N. 787.Dita ao mesmo.Recotnmeodo a V. S.,
que em vista da fblha da rclacao nominal e pret
juntos em duplcala, mande liquidar o pagar a
Vlrgolino Epaminondas de S. conforme solicitou
o eommandante superior interino da comarca de
Flores, un offlcio sem data, 03 vencimentos corres-
pondentes ao mez de marco ultimo de oCQcial o
praeas da guarda nacional destacados em Villa
Bella.
X. 788.Dita ao mesmo.Remello por copia a
V S. era resposta ao seu officio de 2o do corrente
n. 329 a deliberaco desta data pelo qual resolv
marcar o praso de 3 meces contados de boje para
demro delles ser recolbda aos cofres des particao a multa imposta por V. S. a Joo Manoel
Soares da Silva.
X. 789.Dita ao mesmo.Autorisando nesta
data de conformidade com a sua informacao de
21 do corrente sob n. 320 o engenheiro encarre-
gado das obras militares a acceitar, por ser a mais
vantajosa fazenda, a proposta que faz Rufino
Manoel da Cruz Cousseiro para executar me-
diante a quantia de 650*009 os concuos pre-
cisos no quartel do deposito de recrulas: assim o
communico a V. S. para seu conhecimenlo e di-
reccao.
N. 790.Dita ao inspecior da thesouraria pro-
vincial.-r-Dev'laro a V. S. para seu conhecimento
ea fim de que o faca constar a quem. competir,
que fica approvada a proposta, que segundo o seu
offlejo de 24 de abril ultimo, sob n. 217, fez o es-
crivao da collectoria de rendas provinciaes de
Itamb, do cdadao Joao'Cliinaco de Araujo Lima,
para seu ajudanle corno permitte o artigo 17 do
regulamenlo das collectorias.
f. 791Dita ao chefe da reparticao das obras
publicas.Ao engenheiro Raphael Archanjo Gal-
vao Filho, ou ao engenheiro Antonio Viceute do
Xacimento Feilosa, que se acha incumbido de
auxiliar quelle na commissao de que foi encar-
roado pelo governo imperial, ministre Vmc. as
plantas de que trata o seu officio n. 200 desta
data, e qualquer outro auxilio que fr requesitado
para o bom desempenho da mesma commissao.
4.* seeeao.
N. 794.Dito ao conde da Boa Vista.Tendo
vindo da corte com offlcio do director geral da
secretara da agricultura de 28 de abril ultimo
com destino ao imperial instituto agrcola desta
provincia 4 barricas de sementes de algodao dos
Estados Unidos, digne-sc V Exc. de manda-Ios re-
cebar no arsenal de marinlm onde se achata rc-
colhtdas, e para que (ea expedida a conveniente
ordem.
N. 795.Dilo ao engenheiro Antonio Vicente
do Xascimento Feitosa.Cijavifl) ?siudar e ro-
mover as cansas das succssivas innundaces tra-
zidas pelos-rios Gapibarbe e Beberibe, recommen-
do a Vmc. que se enienda com o engenheiro Ra-
phael Archanjo Galvo Filho. a fim de o auxilar
ness tratalho, c em qualquer outro que se faca
necessario ao bom desempenho da commissao de
que foi encarregado pelo governo imperial.
N.J796.Dito an engenheiro Raphael Archanjo
Galvao Filho. Em vista do que ponderoo-me o
chefe interino da repartigao das obras publicas
em offlcio n. 200 desta data e junto por copia com
referencia a requisicSo por Vmc. feita em data de
24 deste mez, ao mesmo chefe daquella repart-
FOLHCTIM
JS CASACAS PRETAS
ROMANCE
POR
Paulo ]*val
Pricneira parte
OHRHll' liAVBAUO
A mealaa Faaefcctte.
(Continutgo do n. 178)
cao, recommend) que Ihe preste as plant.as dos I visto ter sido julgado incapaz do servico o exer
nos GaoHranbee Bebenbe para dellas sercm ex- cito orao se T do tormo de
irahdas a criptas que solicita, assim corno outro
ifuaiquer auxilio preciso ao bom deseiApenho da
commissao de que Vmc. foi encarregado pelo go-
verno imperial, e ao engenheiro Antonio Vicente
do Nasemento Peitosa, igualmenle reconwnendo
que so onbmda com Vate, para o auxiliar nos es-
ludos e remocu das causas das cheias daqueites
ros, assim como em qualquer outro trabalho a
sen cargo, devendo os originaos das plantas cima
mencionados ser restituidos aquella repartico lo-
go que nao forera mais precisos.
N. 797.Dita.Os Srs. agentes da companha
Brasileira de paquetes mandem dar transporte pa-
ra a Babia por conta do ministerio da marraba, no
vapor 7VrontiM qne se espera do norte, ao f en-
fermeiro Julio Mara dos Santos e Ofiveira e S,
que va llcar pertencendo a guarnido da corveta
liahinna que se acha all estaciunada.
If. 798.Dita.Os Srs. agentes da Companha
Brasileira de paquetes mandem dar transporte pa-
ra a corto no vapor Tocantins por conta do minis-
terio da guerra, ao voluntario, recrulas e deser-
tor, constante da rclacao juma assigoada pelo se-
cretario do governo.
Hfln^Mo^k ifne traa a pot tarta de S. Exc. o Sr.
vtce-piesuleutc da provincia dtta ii.
Voluntario cora destino ao exerciKi.
SoldadoJoaquim Ferrera Ferraz.
Rec rutas.
A^ostinho Marqnes Joaquim.
Andr Ferrerra de Mullo.
Antonio Francisco de Mello.
Bellarmino Jos de Souza.
oao Ferreira Pedra.
Francisco Lopes de Mendonca.
Jos. Francisco Bezerra.. ,
Manoel Antonio da Silva.
Manoel Gonclves da Silva.
Manoel Ferreira da Silva.
Manoel Agostinho Cabrm.
Martinbo Ferreira Barbosa.
Sobastio Soares i da Silva.
Thomaz de Aquino Barros.
Votuntarioda patria.
Desortor.Joo Manoel da Conha.
N. 799.eliberacao. O vice-presidente da
provincia resol ve exonerar a bem do seivico pu-
blico a Secundino Predeliano Gomes ile Oliveii a.
do lugartle praticante da secretaria d) goverrto e
para o substituir nomeia Levino Augusto de Hoi
ianda Chacn.
N. 800.Dita.O vico-presidente da provincia,
em vista do officio do inspector da thesouraria de
fazenda 'de 25 do corrente, sob n. 329, reserve de
coi.formidade com o disposto nos avisos ns. 3 e
165 de 7 de Janeiro de 1859 e 18 de maio de 1838,
marrarlo prazo de tres mezes, contado desta data,
ara Joo Manoel Soares c Silva, recolher ao co-
re daquella reparticao a multa que nos termos da
circular de 22 deoutubro de 1855 Ihe foi impos-
ta por ter deixado de registrar at' hoje suas tr-
ras denominadas Jussaral e Pedra d'Anta, na fre-
guezia do Bonito.
BXfEDIENTE ASSIG.7XD0 PELO S*. DIt. lOAQt'ISI C0RHEA
DH ARAUJO, SECRKTAniO DO GOVERNO, EM 26 DE
MAIO DE 1869.
1* seccao.
N. 801.Officio ao eommandante dobrgue bar-
ca Itamaraca.De orflem de S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, declaro a V. S. em res-
posta ao seu oflicio desta data, sob n. 242, que fi-
ca expedida a conveniente ordem aos agentes da
companha Brasileira de paquetes, para fazerem
transportar para a'-Baha no vapor Tocnitiinx qne
se espera do norte ao 2o enfermeiro Julio Mari'
nho dos Santos e Oliveira e S.
2* seccao.
N. 802.Offlcio ao Dr: chefe de polica interino.
S. Exc. o Sr. vice-presidenle da provincia man-
da declarar a V. S. em resposta ao sea offlcio de
honlem, sob n. 766; qne a thesouraria de fazenda
tem ordem para pagar a Malaquias Jos Baptista,
a quantia de 303861) constante do citado offiri
. 803. Dito ao eommandante superior da
guarda nacional de Flores.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provneia manda declarara V. S.
em resposta o seu offlcio sem data, que a thesou-
raria de fazenda tem ordem para pagar a Virgoli-
no Epaminondas de 9, os vencimentos constantes
do citado offlcio.
EXPEDIENTE ASSICSADO PEI.I) ETM. SR. DR. MAXOKL
Di NASCIME.NTO HACHADO PORTKLLA, VICE-FRKSI-
DENTE DA PROVINCIA. EM 28 DE MAIO DE 1869.
1" seccao.
N. 809.Portara ao general eommandante das
armas.Pode V. Exc. faer seguir para a corte
no vapor Tocantins, os recrutas constantes da rc-
lacao que veio anmrxa ao seu offlcio de 25 do cor-
ren:o sob n. 309, menos o de uome Miguel Paula
Ananias, que mandei piir om liberdade por nao
ter a idade exigida per lei para servir no exer-
cito.
N. 810.Dita ao mesmo.Fica expedida a con-
veneule ordem aos agentes da companha bras-
leiro de paquetes a vapor, para fazerem receber
e transportar para a corte os 2 recrutas Angelo
Custodio de Albuquerque e Jos Pereira de que
trata o seu ottlco de 26 do correnle sob n. 316.
N. 8H.Dita ao mesmo.Mande V. Exc. por
era liberdade o recruta Chrispinano de Aquiuo
Lopes visto ter provado isencao legal.
N. 812.Dito ao mesmo.Transmiti a V. Exc.
para os fins convenientes, a inclu a guia do de-
sertor Joiio Tavares da Silva, que foi remanida
pelo presidente da "Parahyba, de que trata o
meu offlcio de 21 deste mez.'
N. 813.Dita ao mecra'o." Mande V. Exc. pOr
em libeadade o recruta Manoel Vicente le Souza,
annexo
I2
ao seu officio do 26
mspeccan, que veio
do crreme sob n.
N. 814.Bita ao inspecior do arsenal de mari-
nha.Podo V. S. mandar admittir na compa-
nha de menores artillas* desse arsenal, se esliver
as coiidiedes legaes, o menor do nome Joo Hir-
cano, neto de Thereza de Jess'Pedresa, que se-
gundo o sea oficio de 21 do corrente sob n. 1748,
ful julgado apto em inspjcco de sado.
, f**erc>.
N. 815.Pwtawa ao Dr. juiz de difelto -espe-1
cialdocommercioPoi- ser executoria, nao sin"-
pujsraeute citatoria ou para nquricao deteslemu-
iws dvelro a V. S. a inclusa proe.-rtrria expe-
dida por esse jiiizo a reqnerimenlo de Ferreira &
Loureiro, curadores liscaes Manoel de Souza Careeiro Pimpo, c que nao po-
de ser transmitida as justcas de Portugal pelos
itradainentot constantes do aviso do ministerio
dos negocios estrangeiro* n. 5 do 13 desle mez,
i unto por copia.
8* sejeSo.
X. 817.Portara ao wpeetor da thesouraria
oe fazanda.-froTidenrio V. S. para qne, em vis-
ta das dote inchms eontr iroe me TWWten <>
inspector dftarseual de mariulia com offlcio do 26
do correnteKt) n. 1730, seja lqndaila e paga a
importancia do gaz eoiLsumiilo durante os mezes
de oulubro ia anno prximo passado a marco ul-
timo com Wluminacaodaquclle arsenal e da ca-
sa tln inspeceo.
X. 818.Dito ao mesmo.Em vista do pret
junto em duflicala, que me remellen o c.i;mnnn-
danle superior da comarca de Oilnda com oflicio
de 19 do correnle, mande V. S. liijudar e pagar
os vencimentos, relativos a 1' qainzena deste mez,
dos gukrdas nacionaes destacados as fortalezas
do Brdli c Buraco.
X. 819. Dito ao mesmo.Attendendo ao que
requereu o professor publico da cadeira de Xossa
Senhora do ()' de Onua, Manoel Candido Pereira
de I,\Ta, eapapo nesla dataos coiiv uentcs ordens
a thesouraria provincia a fim de que a contar do
primeiro do frrenle, faca suspender o deconto
le 10 por rento que olWcceu o referido professor
de seus vencimentos para as despezas da guerra,
e/n dezembMal* 1867. Visto ter ees-aeo seme-
Ihante offerdKmento, o que coinfnunico a V. S.
para seu enflnecimento.
X. 820.Bilo ao inspector da Ihesouraria pro-
vincial AUeuViido ao que requereu o professor
publico da radeira de Xossa Senhora do O' de
Olinda, Manuel Candido Pereira !e Lyra, reeo o-
mendo a V. S. que a contar do primeiro do cor-
remo faca stpeuder o descomo de 10 por cento,
que offeieceuo referido professor dos seus venci-
mentos parajs despezas da guerra, em dezembro
de 1867, viap ter cessado semi-lliante offereci-
mento. J{
X. 821 |jtoo mesmo.A Flix de Figueroa
Faria, maede V. S
o mesmo.
S. pagar, depois de liquidada em
vista das meisas comas em duplcala, que me re.
.-mettu o uzmwnicipal di tenno Je Santo Antao,
com offlcio de 17 do corrente, a quantia que se
estiver a dever proveniente do sustimto dos pre-
sos poores da cadeia d'aquelle termo, nos mezes
de fevereiro a abril deste anuo.
Jr. 822.Dito ao mesmo.Recom mondo a V. S.
3ue era vista do incluso reonarnunto documenla-
o, que vai annexo a nformacSo do administra-
dor da casa de detened), mande liquidar e pagar
a empreza da illuminacao publica desta capital, o
que justamente se estiver a dever, proveniente do
gaz consumido com a illumpaciio iLanueUe e-ta-
belecimento, durante os mezes de oulubro do auno
prximo passado a marco ultimo.
N. 823 Dito ao mesmo. Providencie V. S.
para qne, em vista do pret junio em duplcala,
que me remetteu o eommandante superior da
comarca de Olinda, com offlcio de 19 do cor-
rente, sejam liquidados e pagos os, vencimentos,
relativos a prinera quinzenna deste mez, dos
guanlas nacionaes destacados n':i]uella cidade.
4* s'eccao.
X. 826.Offlcio ao Kxm. presidente da previn--
cia do Maranhio.Com o officio d V. Exc. de 14
do corrente, recebi dous exomplaros do rotatorio
com que o Exm. presidente desembargndor Am-
brosio Leitiio da Cunha.passou a V. Exc. a ad-
niinistracao dossa provincia, no da 14 do abril ul-
timo.
X. 827. Dito a> Exm. presdeme do Para.
Pelo sen offlcio do 16 do corrente, Ihjnei inteira-
do de havor V. Exc. nossaata o na qnatidade de
seu segundo vice-presidento assu:nilo a aJminis-
tragao dessa provincia, por ter se retirado para a
corte o Exm. presidente conselheiro Jos Bcnto
da Cunha Figueiredo.
N. 828. Dito ao deserhbargador provedor da
Santa Casa de Misericordia.Em vista de sua in-
formacao de 21 do correnle sob u. 1917. aulorise
V. Exc. a mandar mencionar nos competentes
qnadros, aflm de seren admitlido* nos respectivos
collegos quando houverem vagas os menores Joao
Luiz e Adelaide, (ilhos de Galdina Mara dos- An-
jos, e de que trata os attestados e ceilidoos jua-
X. 829.Dito ao agente da eoifWiliia brasilei-
raPodom Vnics. faier seguir para os porto do
sul o vapor Tocmtins, hojo a lura indicada em
seu officio de bonlea
X. 830.Dito.Os Srs. agentes da compauliia.
bra*iloira de paquetes, mandem dar transporte pa-
ra a corle no vapor Tocaniint, por conta do mi-
nistorio da guerra, ao voluntario da patria, Joao
Manoel do Xascimento.
X. 83f.Dito.Os Srs. senles da cmpanbja
brasiloiwdc padjtetes, meode dar transporte pata
a edrte, por conta do wm'sterio da guerra, no va
por Tocaniins, aos recrujs Angelo Custodio de
Albuquerque e Jos Pfrreira.
EXPEDIENTE ASSIONADO PBtO M. DB. JOAOI'IM CORRCA
R ARAUJO, SECRETARIO DO GOVERM). KM 28 DE
' MAIO DE 1869.
1" seccao.
N. 832.Offlcio ao general eommandante das
armas.De ordein.deS. Bxc o Sr. vice-presiden-
le da provincia, deciaro a V. Exc em resposta ao
seu oflicio desta data sob n. 313, que fica expedi-
da a conveniente, ordem para o embarquo to vo-
baetario da patria Joao Manoel do Xascimento.
Ni 833-.Dito ao mesmo. O Exm. Sr. vice-
preidenie da provincia, manda commiiniear a V.
Exc. que ao conheeimeiiio do governo imperial foi
submeiiido o re|ueriineiilo do soldado invalido do
corpo n. 45 de voluntarios da patria, Joaquim Ba-
silio Pyrro, de que trata o seu offlcio n. 1W do 19
deste mez.
N. 834. Dito ao inspector do arsenal de mari-
olia.De ordem de S. Exc. o Sr. vce-presidente
de provincia, declaro a V. S. em resposta ao seu
oli-io de 26 do correnle sob n. 1,750, que deu o
conveniente destino as 12 coritas que vierais aune
xas o seu citado oflicio, dadespeza fcila com o
gaz eonsummido nesse arsiSP casa da inspec-
cu>, na importancia de 56JBI) durante os ineaes
de outubro, norembro, dezembro, Janeiro, feve-
reiro c marco do corrente asno Imanceiro de
1868 a 1869.
2' seccao.
N. 835. Officio ao eommandante superior da
guarda nacional de Olinda.0 Exm. Sr. vice-pre-
snl.-nte da provincia, manda declarar a V. S. qne
transntittio as tbosourarias geral e provincial, pa-
ra os fius convenientes os prots, que em duplcala
vieram annexos ao seu officio de 19 do corrente,
o i|ual fica assim respondido.
X. 836. Dito ao juiz muucipal do termo de
Santo Antao. S. Exc. o Sr. vice-presidenle do
provincia, manda declarar a V. S. em resposta ao
seu officio de 17 do corrente, que a* thesouraria
lem ordem para pagar a Flix de Figuelra Faria,
a quanlia de liOjOOf) rs., constante do citado of-
flcio.
3* sacra*.
X. 837.Pela secretaria do governo se convida
a pesadas que quizerera contratar a construci.-ao
de duas pontes, sendo urna oreada cm 172:5004
no Caxang, c outra em 125:3^04000 na passa-
geai da Magdalena, a apriscnlarem, no prazo de
sessenta dias, suas propostas em cartas fechadas
ao Exm. Sr. viee-pri'sidente da provincia. Na mes-
roa secretaria serao franqueados aos concurrentes
para os convenientes exames as plantas e orna-
mento de taes reparos.
4' seccm
X. 838.Offlcio ao primeiro secretario da as-
sembla legislativa provincial, Armimo Coriolano
Tavares dos Sanios.X. 97.De ordem de S. Exc.
0 Sr. vice-presidenle da provincia, transmiti por
copia a V. S. cm resposta a sen officio do 4 do
corrente sob n. 40, para ser presente a assembla
legislativa provincial, a tnciusa informacao mi-
nistrada pelo presidente da rolaran em 8 desse
mez, acerca do projecto n. 28 deste anno, que
acompanhou o seu citado offlcio.
X. 839.Dito ao mesmo.N. 98 De ordem de
S. Exc. o Sr. viee-presidenle da provincia, e em
.iddlaraenlo ao meu offlcio de 16 de abril uliimo
sob n. 37, remeti por copia a V. S. para ser
presente a assembla provincial a inclusa informa-
cao prestada pelo juiz municipal do Rio-Formoso,
ao respectivo juiz de direilo em 13 do corrente,
relativamente aos seto periodos mencionados no
ufticio de V. S. de 23 de maio do anno passado,
sob n. M.
DO DA 6
DESPACHOS DA VICK-PUESIDKNCIA
DE AGOSTO DE 1869
Aurcliano Rogovo Mftruliuo.Informe o Sr.
coronel conimaudante superior da guarda nacio-
nal dos municipios do Olinda c Iguarass.
Amonio de Abreu Lima.Informe n Sr. Dr. di-
rector geral da inslniccao publica.
Adolpfci Lius de Souza.Informo o Sr. coin-
m andan te do brigue barca famarac.
Antonio Philadelpho Pereira Dntra.Informe o
Sr. inspector da thesouraria provincial.
Antonio Joaquim dos SantosInforme o Sr.
capitao do porto.
\ntonio Joaquim de Va-concellos.A vista das
informacoes, nao tem lugar o qne requer.
Ancelmo Pereira de LucenaInforme o Sr.
commandanle superior da guarda nacional do mu-
nicipio do Limociro.
Bariio do Lvrament.Informe o Sr. inspector
da thesouraria provincial.
Bario da Livramento.Informe o Sr. inspector
da thesouraria provincial.
Caetano Pinto de Veras.Di>-se.
Francisco Pacfico do Amaial.Xesta dala pro
vdciiciou-sc no sentido que requer o supph-
canle.
Joao Carlos Aiu.Junte o sgnatasio do re-
qnerimento procuraeSo bastante.
Ignez Feliciana Pereira ilc Lyra.Informe o br.
Dr. director geral da instruccao publica.
Josepha Maria do Espirito Saulola foi deferido
o pedido da supplicanle.
Jos Leo de Mello Pagos os direitos dcvidos,
tomoMiner.
Joao Quntilio Pereira.Informe o Sr. Dr. chele
de poltia.
Joao da Cunha Magalhaes.-Pagos os direitos
devidos, como requer.
Mara Jos da Concecao.- D-se.
Maria Francisca dos Santos.Dnja-se ao Sr.
inspecior da thesouraria provincial.
Manoel Pereira da K*a.IndeferidD.
- 7
Abaixo assgnadus Moraduras na travesea *r
Joao Femandes Vieir^xpea se ordem > Ma-
no que requerera os supelicanles.
Aodr Jos de Alraeida alanh.-.Indeferido.
Axifusto Xavier de Souea Konseca fnfMM o'
ar. inspector da thesouraria de fazenda.
Antonio Marques da SilvrvInforme o Se. ins-
pector da ihesouraria provincial.
Antonio Francisca Paes de-Mello Barreto c An-
t.Miio Pbreira Cmara LimaInforme o Sr. ins-
pector do Ihesouraria provincial
CandiiJo Moreira de Araujo Informe o Sr. Dr.
chefe de polica.
FranceHao de Souza Barros Indeferido i-vista
das inforinocSes. *
Francisco Alvaro RibeiroInforme o Sr. ina-
pector do arsenal de marnlia.
Prancisco Borges das Chagas. Concedo 15
das.
Francisco-(Seraldo Moreira Temperal.=-Concedo
6 mezes nos termos da lei n. 887 de 93 de junho
do crreme anno.
Feliciano Jbs GomesInforme o Sr. coronel
loiuwMiliBte-jMMrm iMiieeu da gonrda twi-
nal deste muoteipio.
George Iferoam Augusto fihrarkdl Interaae o
Sr. ciiefe interino da reparticao das obras pu-
blicas.
Ignacio Vieirai do Mello Filho.Lavre-se delibe-
racao.e mande-se dar a guia de mudanca- reque-
rida.
Jacmtho Heleodoro Alves Cavalcanlo Como
requer.
Jos Antonio-de Moraes.Informe o Sr. Dr, che-
fe de polica.
Joo Hermenegildo Xavier de Salles.Informe
o Sr. inspecior da thesouraria provincial.
Tenento Jbs Ignacio Ribeiro Roma.Reqoeira
ao governo imperial.
Lourenco Nuoes Campello. vista da ufornaa-
cao, nao tem lugar o que requer.
Possidonoo du Rocha Pereira.Conceda-se a li-
cenca requerida com ordenado smente.
Quitara Maria da ConceicaoInforme o Sr. Dr.
chefe de polica.
Samuel Hailidoy.Infjnne o Sr. inspector da
thesouraria provincial.
Wflsons & Rlt.Informe o Sr. inspector da
Ihesouraria de fazenda.
PERNAMBUCO.
EEV1STA DIAEIA.
AUTORIDADES POLCIAES.Por deliberaco
da presidencia, de 7 do correnle, foram nomeados
primeiro e segundo supplentes do iibdoicgaUu e
Panellas, Caeio Joe da Ceeta liaslos e Manoel
de Souza Pereira da Silva Setodo.
GUARDA 'NACIONALPur delbera^ao de 6,
foi mandado dar guia de passagem para o muni-
cipio do Inga, na. provincia da Parahyba, ao alfe-
res secretario do batalhao n. 18 de infamara Ig-
nacio Vielra de Mello.
DINHEIROf/s vapores Puran e Cruzeiro (b
Sul levaram antc-hontem as seguintes sommas :
Para o Para 6:200*000
' o Cear 43:4004000
. o Rio Grande 26:!O000O
f a Parahyba 82:6004000
a Baha 1:0004000
t o Rio de Janeiro 440:7614247
sendo desta ultima parcella 434:0614247 para o
the-ouro nacional, da qual 91:0614247 em ouro e
0 reslo em olas inullisadas.
PA8SAMENTO.Den hontem alma ao Creador
a Cxma. Sra. I> Anna Rila Joaquina da Costa
Carvalho Ramos de Medeiros e Alliuqiiamae, mai
do Sr. Dr. toaquim Jos d Medeiros o Albuquerque, regedor do gymnasio
provincial.
Damos nossos sinceros posrmes ao Sr. Dr. Cam-
pos, por essa perda rreparavel | e acaba de sof-
frer.
ESTRADA DE FF.ItUO DO S. FRANCISCO
Esta va de cnmmnnicacao rendeu no mez prxi-
mo lindo de julho 50:W04740-
Despcndeu 34:0574066
Dando de saldo Iti:6434674
No msmo periodo transitaran] na linlia.......
14,801 '/i passageiros ; e foram transportados
3,141 volumen de bagagem. posando 60:171,5 ki-
logrammas, 3:932,990 kilogrimmas de mercado-
ras, e 551 animaes.
as mercadorlas eslao comprehendidas lio
saccas de algodao com 31,188 kilogrammas de.
i peso, e 44,107 saceos de assurar, pan lo......
11,099:050 kilogrammas.
A proporcao entre a receila e a despeza de
1 67,17 /..
AGUAS^PUTREFACTAS.A ra da Soledadc e
as suas adyacentes reclamara aljama medida que
lenha por fim dar-lhes esg)to. Os moradores d'alli
vivera incommodados constantemente pelo nausea-
bundo odor que se levanta das aguas eslagnadas e
j putrefactas.
NAVIOS ENCONTRADOS.A barca franceza
Coiignib chegada hontem do Havre, fallou no da
19 do passado, na altura de Cabo Verde : a gale-
ra franceza Eveo, copitio Garlan, indo do Havre
para Montevideo cora 30 das de viagera, tendo a
$eu bordo 10 colonos allemaes ; e a barca mgloza
Continuou tranquil lamente a cweaionia,
ent quanto qua o suisso, ajudado por alga-
mas pessoas SM^aes, levantava Andr para
o levar para aflhcbrislia. O -Sr. Lecoq se-
gitu-os ctaiBJni seis pawm de distancia,
c -pareca const/Har-se laboriosamente.
Gosra elk-dj espectculo e^peccole violeato desde a pninaira scena.
Qe qnaria afora, e que piriumentos Ihe
fer*H6avam nos K maior parte dos curiosos pararara i por-
t.i da Mcliriilii. O Sr. LetifMntpei-Ihe
o limiar. Nao veriam em toda a igreja
onde alias estavain, como a circumstaicia
pedia, bom nnmero de commerciantes no
taveis e de pessoas abastadas, physionomia
mais soiviveJ que a sua. O Sr. Lecoq, de
cabeca levantada e roito franco e trancjAllo,
trajando com slida elegancia eafasiando
oom gestos atTaveis as pessoas que Ihe obs-
truiam o caminho, era hoje um destes ho-
mens destnelos, que encantamos ces acor-
rentados e conjnram a hypocondria malefl-
cente dos porteiros.
Bntrou. e foi direito ao grupo que cer-1
cava o doenle. Naqaelle grupo, composto
dos mais humildes funeciouarios da sachris-
tia, tagarellavam :
bebida.
um accidente.
A's veaes, a nece99id*de... comecoo
urna alma caritativa.
O suisso, porm, sentimental e clemente,
como todos os guerrearos de- estatura ele-
vada1, drsse :
E noe raro ver individuos qne suc-
cumbem s penas do coracio, quando as-
sistem algom casamento.
O Sr. Lcoq tocou-He no braco por de-
trai, e disse-!he :
D licenca.
Abrfram todos, pirque era uraa ordem.
0 Sr. Le&oq pegou na mo de Andr, e
tomou o pulso.
medico, coebicharara;
Nao, meus amigos, replicou o Sr.
Lecoq com bom sorriso, nao. sou medico.
Puxou da bolsa e metteu urna moeda de
prala na mo do soisso:
Este infeliz moc tim. prente, ac-
crescentou. Terrivel. doen?a Una ear-
ruagem, quem faz favor ? J, ja.
m dos mocos da sachristia moveu-se
para ir busca-la. O Sr. Lcq ajuntou :
Eu moro aqui perto, na ra Tome orna carruagem des convidados, que
est de volta antes de terminada a cere-
monia.
Durante a ausencia d criada, deu o Sr.
Lecoq algunl esetarecimentes mu sentidos
sobre a terrivel dnpa e conquisten popu-
lariilade. Foi dizendo como por incidente
o nome e a condica de aasociauo da casa
Berthier AC. celebre entre u mais celebres
para o fabrico de cofres fortes.
Quando a carruagem Chegou, ajudarama
transportar Andr. que continuara sem sen-
tidos. Declarava o Sr. Lecoq, que os meios
ordinarios seriam impotentes, e que tinba
em casa remedio especial. Pagou, afrade-
ceo e parti.
Alguns minutos depois, eslava Andre
deitado completamente vestido na propria
cama do Sr. Lecoq. em quarto asss vasto
mobiliado com cerlo tuto, -'mas no maior
desarranjo.
Tinha este Lecoq suas feicoes artlstteas ;
encoiilrara-se em casa delle nao pequea
variedade de cachimbos, e milita poeira.
Se possuia o remedie especial para as syn-
copes do preteodidu primo, manda a ver-
dada duer que se nao azafamava para ap-
plicar-lh'o.
Mais urgente cuidado o oceupava. Fazia
o inventario dos bolsos de Andr : triste
nverttarity! Andr nao pdssuti! no mundo
mais que o passaporte com o nome de An-
tonio, e urna bolsa usada, que conlinta
apenas trezmoedas de euro.
Nao urocurava porventora outra consa o
Sr. Lecoq. A' vjsta de passeporte soltou
pensativo sorriso e cafcio em profundo
scismar. Assita surrio de cwte Guvier ao
raconetrnir completamente um esqueleto
aete-diluviaoo com a ajuda dMguns pe-
dacos de ossadas petrificadas.
Dorante bons dez minutes reOectie o Sr.
Ucoq ; depois pegou no ebpo e sabio
pensando era voz alia:
precise censulUr o pai de todos.
Dava Andr res de um marte estirado
no leit. Entretanto, seria medica o pai de
todo?
Bom seria que o fosse, porque j a syn-
cope- durava liavia mais do meia hora.
Gaminhando com boas pernadas, como
cumpria tao alentado sugeito, mas sem
correr, chego oSr. Lecoq urna casa apa-
lag.ada da ra Thereza. a ra Thereza
um pedacito dotoirro de S. Germano, en-
cravado uessa regfto hybrida, to rica e tao
pobre, que denomina o Alio dos Moinlio*.
Entrou o Sr. Lecoq como frequentador ha-
bitual naquella casa admiravelmente asseia-
da e bem disposta ; nao obedeceu ao letrei-
ro, que bradava: Falle com o porteiro ;
deixou direita um patim tristonho que
conduzia urna porta fechada, e entrou por
uraa especie de postigo que dava para a
escadade ser vico.
Foi gravemente acolbido por um criado
de venerando porte, que Ihe disse :
O coronel esl$ almocando, Sr. To-
lonez.
pai de todos era coronel.
O Sr. Lecoq ******.
Nao se ouvia ni|ielU casa o mais leve
arruido. O araru tinba o Chetro proprio
las esas fechadas. No paUmar do primei-
ro andar abria-se um pequeo corredor, que
conduaa i escada principal, larga e ao
longo da qual orria soberba balaustrada de
ierro. Tomou o Sr. Lecoq pelo corredor 1 mn betjo.
lpeqtieno. 0 criado n5o o acompanhra. |
Na vasta escadaria, deserta, tornava-seo
odor da solido to forte..400 se tlissera
pertencer ella casa abandonada havia mais
de cem annos.
Tendo atravessado o patamar, embutido
de rhombos brancos e pretos, alcanfava o
Sr. Lecoq o puxador da nica porta que
tinha esteirio, quando uin projectil singu-
lar, parlindo do lanf. i superior, descreveu
uma curva e veio machucar-lhc o chapeo,
que foi cabir quatro passos. Ao mesmo
lempo, estridola ;e curta risada qoebrou o
silencio.
Fanchette, diabrele I resmungou irado
o Sr. Lecoq, ha de pagar-me !... NJto
as perde.
Soltarara segunda gargalhada. Uma ca-
beca de crianca, paluda e lerrivelmeute in-
lelligente, a^parectu airavezda gradara
de ferro forjado ; cercava-lhe o rosto
enorme moldaraj do cabellos pretos.
Nao tenho medo de ti, Amizade, disse
uma voz clara e perforante como a ponta de
um caivete ; se rae desgosUres, o avo des-
pe de-te.
Era o projectil um grande ramalheie de
flores murchas, ao qual a agua que o sa-
turara augmentava o peso. Arreeeiava-se
o Sr. Lecoq da crianca, porque The atirou
(Ckmtmmr^-ka).


2 S88I 30 QTSd 3 H AHI31 ftTflUUff"'0 '-* <*<** n a. Agt. de um.
I

Surprise, indo de Liverpool para BuflMStAyrcs,
om Si dia* de viagem. ludo a beMurHS^
TRIBUNAL DA RELICAO.Em vnta do art.
! I **> docrcto de 3 4e agosto de 1831, e art.
2* do dereto do 1 de jtrlha de 1830, por portara
do Exin. Sr. ewselheiru. presidente. deste tribunal,
toi Horneado a Sr. Augiwto Cesar da Coala para
o lugar de escrivao creaaV pela le .provincial n.
907 do correte anno.
CARUAIU: .-K em ido corrent^ :
Sal.bado, ultimo da nac nudo, u mitotee ho-
mefD de nouie mqmu It*%de Sant'Auua, e sua
mullier, tendo vindo feira, ao retrrarem-se
bocea da noito para 'i Mo na Tacara, oram
atacados nos suburbio* A-si -cidade por dons in-
dividuos disfarcados que Jhe* daram 'Orna tunda
tal de nao, queJioMeni ambas as victimas eram
condolidas em redo* para sta eidade. aioa de se-
ren vistoriailas. O marido aclia-se murtal de pan-
cadas recebidas na rabera, e tambe a mullier;
nis quebraram-lhc um braco e yin dedo de urna
das roaos, alm de llie terera cortado o cabello, e
feito mullas contuses ao eorpo.' Foi em acto de
barbarla anda mais agravante, por ter sido rom
mettido contra dou miseraveis ja adiantados ca
annos, dos quaes um (o hornera) idiota. Os pa-
cientes qucixamse de um individuo morador no
mesmo sitio Taquara, que, ha pouco- lempa, j llie
tinha experimentado as costas com urna dose me-
nos earregad.i.
t Na mesma noite de sabbad'), dava-se um ou
tro faci criminoso de igual, se rifo maior grav
dade, na povoaeao de PanHlas. O Sr. Luir Affonso
Ferreira, all morador, e suppleate de subdelega-
do, apresentouse aqu hontera, alini de queixar-
se e de pedir providencias ao Dr. juiz de dircito
e ao delegado de polica, por ter sido atacado em
seu eslabelo irneid i por u:u individuo qae tentou
assaasina-lo, j dando-lhe mita e-acetada, de sor-
prera na calieca, e j um tiro de pistola 1
Ooffeodido dinge-se osea cidade, onde tam
bem vai pedir providencias s autoridades supe-
riores.
Contina a falta Je chuvas, e podemos infe
lizmente cootar com mais um anno seceo, cujos
.lcitos perniciosos se farao sentir mais aliante,
pela falta de vveres que, por ora, anda vio acu
dindo. >
NOVO ATHENEU.A sesso ordinaria de quin
ta-feira, ficou transferida para hoje, l horas
do dia, np pateo do Carino n. 9, primeiro andar.
ARCADIA PERNAMBUCAEA.-Hoje, s 7 e
meia horas da noite, llavera no sallo do Club
Peraambucuno, sesso magna desta sociedade, em
commemoracau ao dia 11 de agosto. A entrada
franca a Unios (pie com decencia comparecerem.
LOTERA.A que se acha a venda a i 16' a
Beneficio da Santa (isa de Misericordia que corre
uo lia 17 do correte.
PASSAGEIRO.-O vapor brasilero Paran,
sabido para os portes do norte, conduzio os se-
gua tes:
Eduaido Al ve;, Antonio Jos Gomes, Joao I.
Barbosa, Dr. ForaanJo de S Albuquerque, sua
senhora e3 oscrovus, Amenco de S e Albuquer-
ue, suasenhora e3 eseravos, l)r Vicente Duarte
firandao. l.uiz A. Machado Leal, D. Mara Felicia
Marlins Bnto Inglez, N. A. Brito Inglez, Dr. Ama
ro Carneiro Bezerra Covalcanti a 1 criado, Ale-
jandre V. do Nascment, Dr. Antonio Pacheco
Soares da Silva, Mathilde M. da Conceicao, i pre-
so 2 praeas.
Sahidos para os portos do sul, no vapor bra-
silero Cruzeiro do Sul :
Joao Pelloso, Miguel Molitorno, Livigo Pecerno,
Jo* Melcliilerk, Lidronio J. de Souxa Magalnaa?,
Mouzes Beanci e sua mulher, Guilherme H. Mo-
reira, r. Manuel Mamede da Silva Costa, D. Ma-
ra Joaquina da Costa, Joaquim Bornardo dos Reis,
I. Pessoa da Silva, Thomsz e Luiz (libertos), Joao
Lopes de Lages, sua senhora, 3 hllios menores e 1
ama, bacharel Gervasio C. P. Ferreira e 1 escravo,
&ttd&2ttns&r<
ueno ter-
cumare-
the diaor que certo KisUr o d"iu terreno iua
4evohrto, e a planta a indica para edifleacao par-
ticular.Que informe aeste -sentido a presiden*:.
irfro do mesmo, emHliodo o seu parecer, como
lhe exigi em 30 de Jinho ultimo, sobre o ter-
reno denominado Areai do Poce, na freguezia o
amo nome.A eeautNssao ik gieiices.
aira do fiscal da freguisia i- Poco da Paneta,
informando o requeranent de Jfo Mendos Alve*,
que pede cenca para ubeleoer-se com padaoa
na Casa Forte, declara que na casa onde o sup-
picanle. vai agora estabeleuer a dita padaria, j
oxiskiu urna outra, e parque tivasse de novo-co-
mejnd* a trabalbar, em obter a licenca neceeea-
ria, u eonsiderou incurso uo dioposlo em ( art. 23
do apHulo 2* da le n. 381 del de maodo 1851 :
todairia julga-o no caso de mocecer a licenca re-
querida.Concedeu-se, paga a multa em que dn-
correo.
Qatro do mesmo, comnuincando que Antonio
Pinto de Barros acha-se aereaceatando a .baixa de
cautto, que existe em seu lia, com a arela trazida
pela eheia para o mesmo lugar, e fueixando-se os
visiones que esse acresstmo os prejudica. trax ao
conbeoiaiento da cmara para deliberar.fiae in-
forme o engenheiro cordeador.
O Se Gamelro fez os seguales reqoermentos:
!. Tendo a conipanhia de Bebenbe nasca-
vaco (jue fez para a colloeaeao de outra linba de
canos para a conduccao d'agua para esta cidade,
tapado a mesma escavacio, e esta abatida de na-
neira qjie deixa que as aguas se aceumulem na
povoacao de Apipucos, de um e outro lado por
onde paesam os mesmos canos; requeiro jue *e
represente a quem competir para mandar aterrar
convenientemente. Paco da cmara municipal do
Recife-8 dejulho de 1869. O vereador Gaiueiro.
Posto em discusso, foi appnvado, mandndo-
se ofciar a companhia.
A companhia dos trilitos urbanos dessa
cidade Apipucos eollocou este anno na direecao
da linlia quatro esucoes, urna na entrada da Ca-
punga, outro no Camiuho Novo, a terceira na Pon
te d'L't-lioa e a ultima na Torre, todas tomando o
transito publico, e sem que bouvesse para isso li-
cenca desta cmara, requeiro que se tome urna
providencia a respeito, representando-sa a quem
competir. Pa?> da cmara municipal do Recife 8
de julbo de_ 1869. O venjpdor Gameiro. Posto
em diseus.-o, resolveu-se que fosse remettido a
couimissao de polica.
3. Existindo nesta repartc^o nao s um oftl-
cio do subdelegado da Passagem, como urna re-
presentacao dos moradores e proprietarios do lu-
gar do Luca, pedindo que se mande proceder ao
concert de urna poole que de passagem para
aquelle lugar, e que tem c mesmo nome de Poote
do Luca, a qual pelo seu mo estado, uo permiti
passagem segura; requeiro que se peca autonsa-
cao a presidencia para despender a quanlia cons-
tante do orcamento) leto, e se ponha a obra em
praca. Paco da cmara municipal do Recife 8 de
julho de 1869. O vereador Gameiro. Adeado
at que venha o parecer do engenheiro, a quem se
mandou ofliciar sobre a conveniencia ou inconve-
niencia do concert.
4.* Requeiro que se peca autorisacao presi-
dencia para dispender mais a quantia de 1:2004
com cusas de processos em que decahe a justica
publica, v*to aehar-se extincta a verba marcada
no orcamenlo vigente para taes despezas, e ter
esta cmara algunas quantas a pagar pela mesma
verba. Paco da cmara municipal do Recife, 8
de julho deJ869.0 vereador, Gameiro. Posto
em discusso foi approvado, votando contra os
Srs. Dr. Sotfta LeSo e Dr. Barros Brrelo.
O Sr. Dr. Barros Brrelo fez o seguinte reque-
r mnlo :
Requeiro que a cobran; do imposto de 500
res por cabera de gado morto nesle municipio
seja feto por arrematado, excepcao do que
cobrado I'no matadouro publico da cidade. Paco
uspeecio 137
H 4. .por
Algodo de Peroanabuco sena
por kit. (bodtem).
Camtjio sol*e Londres 90 d/v. 18
i iodo.
Cambie-sobre Paris90 d|v. 513 r. por franco.
Cambio sebre Rio de Janeiro = 3 d/v. ao par.
Cambio s+bre Hamburgo 90 div 930,-rs. por
m. 1).
1?. J. Silveira
mf 9mmr Presidente.
Leal Seve
Secretario.
Caixa Filial do Baneo
do Brazil.
A caixa filial do lance do BtaiiLem?er-
nambuco em liquidarlo paga o 31* dividendo
das aerees do iBanco do Brazil inscriptas
nesta caixa, a razio de $ por aegao.
Hecife, 15 de juUio de i8G9v
i
ENGLISH BANK
Of Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da pra^a I taxa a coa-
vencionar.
Recebe dioheiro em coata corrate e a
prazo fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
[irincipaes da Europa, tem agencias na Ba-
uia, Buenos-Ayrcs, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas" de crebito,
para os mesmos lugares.
Ra do Commercio n. 36.
Saques sobre Londres
SOCIEDADE BANCARIAM COMMANDITA
Theodoro Simn fy C.
Saccao sobre os Srs. Samuel Montagu A
G, banqueiros em Londres.
A' vista quantas 5 at 100, 3 das
de vista quantas cima de 100 at
a 1,000 30 at 90 das de vista quan-
tas cima de 1,000 at 10,000.
Largo do Pelourinho n. 7.
Sociedade bancaria
em commandita
Teodoro Simn & C.
Compram e vendem por conta propina
raetaes, moedas nacionaes e estrangeiras,
>c.ij.i| de cambio, sedulas do governo e do
qanco do Brasil.
Descontam letras da trra e outros ttu-
los coinmerciaes.
Encarregam-se por conta alheia' das mes-
illas transadles, da cobranga de letras da
ierra e de outros ttulos commerciaes.
Recebera quaesquer quantias em deposi-
to, em conta corrente, e a prazo fixo.
Largo do Pelourinho n. 7.
SuSS'tf'SLI IXlnoo SSrSI't- ^-- municipal; sTe unh,de 1869.-%
Rosa Calheiro e 1 escravo, Joao Donelv, Joao Le-
ntos .Kerrai, Hara Balbina, Vedro G. da Costa
(liberto), Dr. Mariano J. da Silva, Dr. Jos Anto-
nio Baha da Cnnha, Firmino Jos de Mello e Silva,
Antonio Fernandos da Silva, C. de Andrade, sua
senhora, 3 ios e I criado, Dr. Julio Alves de
Hrtlo, J.i^ Joaquim Sampaio, Manoel A. Lopes da
SiWa Murllia, Joao Pedro de Aqfllno, .*> recrutas
de marinha e 2 ditos pan o excrcito.
VmdJS (ifi Maiiiaiiftnape, no vapor Mundak :
Antonio Rodrigues Vianna, Jos Maimunda,
Joao Poleta, Antonio de Lia, Vicente Ferisola, Jos
Comes de Mello, Scbastio Polvcarpo de Oliveira,
Joaquim Adolpho Polvcarpo de Oliveira, Francis-
co Uerculano Birbalho, Joao Henrque Pessoa,
Antonio Jorge Torres, Justino J. Carvalho. Jos
TeHes do llego Barns, Vitalno Maldonado de Me-
nezes, Antonio da Silva Carvalho, L. Jos Galvo
e varios eseravos a entregar.
CftROMCA JUMfttRM.
TKEKI \ll, DO COHHKRCIO.
SK5SA0 JDICIARIA EM o DE AGOSTO DE
1869.
PRESIDENCIA DO HXM. SU. DESEMHARCADOR A. T. PE-
RETTI.
Secretario, Julio Guimaiaes.
Ao meio dia declarou-se aberta a sesso estan-
do rcunidog os Srs. desemhargadores Silva Gui-
nares, Res e Silva, Accioli, deputados Rosa,
Basto e bario de Cruangy, faltando o Sr. Miranda
Leal com parucpaco.
Lida, foi approvada a acia da sessae anterior.
ACCORDO ASSIGNADO.
Appellantes Tasso & Irmau, appellado Antonio
Moreira Res.
JULGAMKJiTOS.
vado, marcando-se praca para os das li, 21 c 28
do corrente.
Foj approvado o parecer apresentado pela com-
misso do matadouro, concebido nos termos se-
guimos :
A eommissaa do matadouro publico, a quem
loi presente o requerimento de Flix Gome Coim-
bra, pedindo a continuacao da sublocacao de um
enoto no aQougne de S. Jos, de opinio, que
com quanlo sejam muito vantajosas as condioes
que olferece o supplicante, jiensa todava que se
devo por om praca, afim df que se nao altere o
systtMM at agora seguido por esta cmara muni-
cipal, quanto a sublocacao de seus predios. Paco
da cmara municipal do Recife, em 7 de julho de
1869.Manoel de Barros.Dr. Lobo Moscoso.
Posto em discusso foi approvado, mandando-se
por era praca o canto do acougue para ser arre-
matado em os das 14, 17 e 21 do corrente.
Mandou-se remetter commissio de saiide urna
petiyo de Joao Francisco Orphao, pedindo licenca
para collocar no quintal da casa n. 11 da praca
da Boa-vista duas pequeas taixas para renar
assucar.
Despacharam-se as peti?5es de Andr de Abreu
Porto, Francisco Moreira da Costa, Flix Gomes
Coimbra, Jos Pires de Carvalho, Jos Moreira Lo-
pes, Jos Pinto Ribeiro, Joaquim Pereira de Sou-
aa, Jos Mariano de Albuquerque, e lerantou-se
a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario,
a escrev.Ignacio Joaquim de Souza Leao, pr-
presidente.Dr. Joao Mara Seve.Flix Francts-
cr de Souza
Novo Banco de Pernambuco
em liquidacfio, 3 de agos-
to de 1869.
Os Srs. accionistas podem receber o
sexto dividendo -de um e meio por cento
Jo capital: s quarta-feiras e sabbados.
' ius phosphoros; i P. do.RegolttKfpuft
gel. Palba de carnauba .
7 ditas miudezas ; a DomfafWT. Bastos.
40 barris e SO meios maiitis-'; a Cor-
ga Irmaos,
.*> barricas lauca e vidros; ftuarte, Pe-
reira de C.
i ditas ditos e porcelana; a'Manoef Mar-
ques do Nascimeoto:
23 ditas Irera de cosinha, agaas mine-
raes, miudezas, espelhos, chapeos, marro-
qains e brinquedos; a Vaz Leal.
4 ditas miudezas e marroquins J, a Isido-
ro Bastos A C.
6 ditas piano, perfumaras e -tecidos de
algodo, 1 barris vinho; a L. A. Sequeira.
1 barrica e 9 aixas porcelana, modas,
perfumaras, calcado e tecidos de algodo;
a viuva HolhmdaJParahyba).
9 ditas movis de ferro,'espelhos, tapetes
e modas; a Carneiro Vianna 4 G.
3 ditas papel; a Ust vao da tenha [Me-
deiros.
4 ditas chapeos e tecidos de linho; a
Henrique & Azevedo.
2 ditas vidros; a I. A. Pereira & Sobri-
illlO.
10 ditas e 11 barrieas drogas; a J. M.
da Cruz Correa.
1 dita barbante, 2 ditas e 6 caixas ferra-
geas, vidros e porcelana; a H. Leiden & C.
(6 ditas e 1 fardo ferragens, marroquins
e miudezas; aOtto Bohres.
3 caixas tecidos de algodo; a H. Leger.
3 ditas ditos de linho e lia; a Carneiro
& Nogueira.
6 ditas perfumaras, vidros e miudezas ;
a Guimares & Luz.
10 ditas e 8 barricas pregos, calcado,
perfumaras e miudezas ; a Ed. de Moraes
C.
19 caixas tecidos diversos e chapeos de
sol; a Joo F. Lopes.
26 ditas e 5 barricas ferragens, calcado,
chicotes, marroquios, spermacetti, porce-
lana, vidros e objectos para selleiro;
a Bernel.
254 caixas massas, 11 ditas marroquins,
calcado, perfumaras, encerados, objectos
para selleiro, 40 barris e 50 meios man-
teiga; a ordera.
2 caixas tecidos de algodo; a Adriano,
Castro C.
12 ditas miudezas; a J. d'Almeida & C.
4 ditas ditas, camisas e calcado; a Mon-
hard, Metller & C.
9 ditas ferragens e chapeos, 40 ditas
spermacetti; a Linden Weydman & C.
50 ditas vinho, 2 ditas chapeos, 100
cestos cerveja ; H. Oettli A C.
29 caixas miudezas, msicas, ealcado,
movis, espelhos, marraores e tecidos de
lia; a Costa Irmos 4 C
12 ditas pregos, calcado, miudezas, e
tecidos de algodo; a Bourgard & Faria.
12 ditas ditos de dito ; a Keller A- C.
8 ditas miudezas, marroquins, calcado
roupa; a Joaquim A. de Araujo & C.
6 ditas perfumaras, chapeos e miudezas
20 fardos papel para impresso; a Alves
4 C.
. moteo
Pecliury. ......kileg.
Pedras de amolar ., ,
dem de lilirar...... ,
dem de rebollo ,
i'enna* de em .....
Piassava........
Puntas ou chifree de novilho ou
vacca. ... .....
Sabio .....
sai. ;..... ;
Salsaparrillia.....* \
Sapatos de eouro branca .
Sebo ou graxa em rama .
dem em velas.
Sola e vaqueta .
Tapioca.....
Ijihas de bai. .
Vassouras de earnaba ,.
dem de piassava .
dem de timb ....
Alfandega de Pernambuco, de 7 agosto de 1869"
O !. conferente, Jos Miguel de Lira.
O i.* dito. Franesico Affonso Ferreira.
Approvo.Alfandega de Pernambuco, 7 de agos-
t de 1809.Paes ie Andrade.
Conforme.Jtaquim Tertuliano de Medeiros.
RECEBEDOBJA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do da 2 a 9 16:5104959
dem do dia 10...... -7071117

mullios
MBto
K
a

par
kilog.
cunto
duzia
. Ki
ijooo
817
31
S
4J796
160
$800
348
10
8*043
- 800
340
470
11333
0V
:t80
768
11*00
960
as pessoas que o qutserem exa-
c pal fio Becife, 4
Fi

17:2181076
CONSULADO PROVINCIAL""
Rendimento do dia 2 a 9 23:023*684
dem do dia 10...... 7:139*123
30:162*777
MOVIMENTO DO PORTO.
ALFANDEGA
rtendimento do dia 2 a 9 .
dem do dia 10 .
212:177*160
MOVIMENTO DA ALFANDGA~
Volumes entrados com fazendas
dem idem cora gneros
Volumes sahidos cora fazendas
dem idem cora gneros
97
;,
1G6
234
------400
Magalhaes.Dr.
Souza Pitonga.Jos Mara
Manoel de Barros Brrelo.
Prxedes Gomes di
Freir Gameiro.
dio
Guimares, Res e Silva, bario de Cruangv e Bas-
tos. Confirmou-se a sentenca appellada."
Appellaote a junta administrativa da Santa Ca-
sa de Misericordia desta cidade, appellado Antonio
Marlins de Carvalho, testamntelo da Theotonio
de Oliveira Neves.O Sr. desembargador Silva
Guimares defera o adiauento requerido pelo 2
juiz sorteado.
Nao estando presente o Sr. Miranda Leal nao fo-
ram propostos os feitos adiados as sessoes ante-
riores, nos quaes o mesmo senhor juiz, entre
partes, appellante Jos Francisco Ribeiro Macha-
do, appellado Amaro Jos dos Prazeres ; appellan-
te Joao da Cunha Meirelles, appellados os orphaos,
lilhos de Joao Cavalcanti Accioli ; appellante D.
Josephna Bemvinda da Cunha Souto Maior e ou-
tros, appellados MiHs Lathan & C., embargante
Augusto Coelho Leile, embargado Bcnjamim Tu-
ckens ; appellante Antonio Joaquim Salgado, ap-
pellado Antonio Goncalv.es Ferreira; appellante
Francisco do Lago, appellados os administradores
da massa fallida do Joaquim Jo Gomes de Souza.
Sendo parte o Sr. baro de Cruangy e nao es-
lando o Sr. Miranda Leal nao se pode fazer o sur-
teio para entrar o julgamento do feito em que sao,
appellanles Oliveira, Filhos & C, appellados Eduar-
do Burle & C.
PAS&AflBt
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Silva Guimares : appellantes os adminis-
trad: res da massa fallida de Jos de Castro Re-
dondo, appellado Joo AI vea Pedrozo.
DELIGKNCIA.
Appellante o tutor dos orphaos, filho de Hercu-
lano Deodato dos Santos, appellado o tutor dos or-
phaos, filhos de Antonio Joaquim Goocalves Gui-
mares.Vista ao Dr. curador geral.
AGGBAVO.
Juizo especial do commercio : aggravante Vi-
cente Ferreira da Silva Mello, aggravados os ad-
ministradores da masa fallida de Joao Francisco
da Costa Soares.
O Exm. Sr. presidente deu provimenlo.
. Nada mais houve, e foi encerrada a sesso
meia hora da tarde.
PUBLICACOES A PED.'DO.
Protectora das fa-
milias
Em cumprimento do prevenido no art.
29 do regulamento, so convida a todos os
senhores contribuintes essa associaco,
queainda nao liverem apresjntado as certi-
does de idade dos segurados, para que fa-
eam entrega d'ellas, na ra do Livramento
n. 19, Io andar, ahm de ser expedidas o
mais breve possivel para inspectora ge-
ral do Bio de Janeiro.
As certides devera ser selladas e reco-
nhecidas por tabellio.
Becife, 5 de agosto de 1869.
Narciso de Vidal
Bectiicando o meu annuncio da semana
prxima passada, declaro que nao se refere
a corporaco alguma, nem corpos conecti-
vos de devoco, mas sim a pessoas que se
serviram do meu nome para pedir dinheiro
emprestado, missas para eu celebrar, e para
entrega de cartas, como me *lnformaram,
esta fot a razo, por que fiz semelhante
annuncio.
Fr. Joao Baptista do Espirito-Santo.
Protectora das familias
Associaco brasileira de sararo mutuo sobre a
vida approvada por decreto do governo imperial,
CMARA MUNICIPAL.
6- SESSO ORDINARIA AOS 8 DE JULHO DE
1869.
PRESIDENCIA DO SR. DR. SOIZA LEAO.
Presente os Srs. Barros Barrto, Gameiro Dr
Moscoso, Souza Magalhaes e r. Pitanga, faltando
com causa os mais Srs., abre-se a sesso, e lida
approvada a acta da antecdeme.
L-se o seguinte
EXPEDIENTE \
Um afficio do Dr. Arminio Corialano Ta vares dos
bantos, communicando que tendo cessado o seu im-
pedimento assumio no da 16 de julho ultimo a
l* vara de direito desu comarca na qualdade de
S* substituto do respectivo juiz, attenta a ausencia
do primeiro.Intei rada.
Outro do engenheiro cordeador, informando so-
bre a requerimento de Jos Jacome Tasso, no qual
dii que possiundo os terrenos de marinha ns 183
A 183 B n. 186 e 186 A, 187 e 187 A, azendo to
o um so at a ra do Apollo, como da planta
de 13 de junho de 1864, e gerlda pelo Baneo Ru-
ral e Hypothecario do Rio de Janeiro.
Commissao flsal. a
Veador Jos Joaquim de Lima e Silva Sobrino.
Lommendador Jeronymo Jos do Mosquita.
Commendador Boaventura Goncalves Roque.
Commendador Guilherme Pinto de Magalhaes.
Estado dessa associaco em 30 de abril de 1869
contratos 5,802.
Capital subscripto n. 8,716^470*580, a* pessoas
que quizerem inscrever-se poderlo dirigir-se na
ra do Livramento n. 19, primeiro andar : a tra-
tar com o Sr. N. de Vidal, encarresado pelo
Banco Rural e Hypothecario do Rio de Janeiro,
para promover assignaturas para a mesma asso-
Laof
COMMERCIO.
DE 1809
PRACA DO RECIFE 10 DE AGOSTO
AS 3 1/ HORAS DA TARDE.
Algoaao da Parabyba sorte 11359 por kil.
posto a bordo, frete de 1/2 d. sem capa (bon-
PiudltoJl'.s2rf-1'191 Pr tl P^'o a bor-
do, frete de 1|) d. em eapa (hontem).
Doscarregara hoje 11 de agosto
Barca inglezaNaoniaraercadorias.
Brigue inglezJfeMeraercadorias.
Barca francezaFigaroidem.
Patacho inglezVeoletedem.
Escuna norte-allemaoCatharina dem.
Escuna norte-allemaoGne/i'co-tabaado.
Brigue suecoAtinataboado.
Barca ingleza TrapeWerfarinha de trigo.
Brigue mglezA/ezand-bacalno.
Brigue nacionalAlmeida IIcharque.
Barca franceza=C9/jnymercadoria*.
Importado
Barca ftunceza coligny viuda, do Ha-
vre, consignada a Tisset frres, man festn:
200 fardos papel de" embrullio, 75 ces-
tos cerveja, 315 barris e 150 meios mantei-
ga, 25 caixas papel; a Tisset frres
1 dita livros ; a I. Francisco dos Santos.
1 dita modas; a M. Nunes da Fonseca.
5 ditas ditas; a J. A. Moreira Dias.
I dita chapeos ; a Manoel Ferreira Pinto.
I dita ditos; a J. J. da Costa Maia.
3 ditas ditos ; a J. de Souza Maia & C.
4 ditas ditos; a Arminio & C.
10 ditas ditos, vidros e conservas; a
Christiani Irm3os.
20 ditas azeite, 1 dita manteiga, 3 di-
tas conservas; a H. Gadault.
1 dita balanca; a J. Pater 1 dita perfumaras; a A. Lopes Bodri-
gues.
1 dita movis; ao Bvm. Dr. Cunha e
Figueiredo.
5 ditas dj|^; a Joaquim Pacheco da
Silva.
2 ditas ditos ; a Costa Bamos.
1 dita tecidos de 13a; a Th. Christiansen.
12 ditas e 1 fardo drogas ; a Manoel Al-
ves Barbosa.
I dito, i barricas e 16 caixas drogas: a
P. Maurer & C.
8 ditas e 2 barricas drogas; a F. F.
Borges.
6 ditas e 9 caixas drogas; a J. da C.
Bravo d- C.
1 dita movis ; a A. Hyveroat drC
2 ditas brinquedos e cachimbos: a Lon
Desprez.
2 ditas espelhos; a Joao da Rocha e
Silva.
20 ditas querjos; a Tasso Irmao.
1 dita roupa; a Ma/ioel Afeoforado.
3 ditas e 2 barricas porcelana e cheos-
a B. Norat (Parahyba). ^
(50 barris e,60 meios manteiga; a Manoel
Duarte Rodrigues.
50 cestos champagne ; a Saundtrs F
ihers & C.
5 ditos cerveja; a Mello Lobo V C.
12 caixas licor; a H. Wilmer.
1 dita tecidos de linho; a C. Pinto de
Lemos A C.
3 ditas calcado; a Ch. Leclerc.
3 ditas dito; a Porto & Bastos.
3 ditas livros; a Lailhacar d- C.
2 ditas tecidos de Kobo; a D. P. Wi'd.
i dita ditos de algodo ; a Ferreira A
Malheus.
1 dita chapeos; a Miranda, Seve A C.
3 ditas perfumaras ; a Guimares A
Freitas.
I dita pregos; a Shaw Hawkes A C.
1 dita marroquins; a Domingos J. Fer-
reira.
3 ditas miudezas; a Prente Yianoa A.C.
TABELLA dos preqos dos gneros sujeitos a di-
he1to de exportacao. semana de 9 a 14 do
192:2421611 mesmo mez de 1869.
19:934*549 Mercaduras: Unidades.
Abanos.........duzia
Algodo em caroco.....kilog.
Idem ein rama ou em laa >
Carneiros vivos.......um
Porcos idem........
Arroz com casca.....kilog.
440 jrldem descascado ou pilado >
Assucar branco...... >
dem mascavado......
dem relinado....... >
Gallinnas........urna
Papagaios.....\
Azeite de ameadoim ou men-
dobim.........Htro
dem de coco..... >
dem de mamona..... >
Batatas alimenticias. .... kilog.
Baunilha....... > "
Bebidas espirituosas e fermentadas:
Agurdente cachaca. .... lltr.
dem de canna.......
dem genebra......
dem restilada......
dem alcool........
dem cerveja.......
Idemvnagre.......
dem vinho de caj.......
Bolacha fina comprehendidos os
biscoit s.........kilog.
dem ordinaria, propria para
embarque........
Caf bom.......
dem escolha ou restolho ... >
dem torrado ou moide. ...
Cal branca.......
dem prela........
Carne secca ( xarque )....
Carvo vegetal........
Cera amarella........
dem de carnauba em bruto. >
dem idem em velas. .... >
Cha..........
CAcos seceos.......cento
Colla..........kilog.
Couros de boi, seceos salgados,
dem idem espichados.... >
dem idem verdes..... >
dem de cabras cortidos um
dem de onca.......
Doces em calda......kilog.
dem em gela ou massa
dem seceos...... >
Espanadores de pennas grades duzia.
dem pequeos.......
lera de palha.......
Esteiras de carnauba .... eento
dem propria para forroou estiva
de navio........
Estopa nacional......kilog.
Fariuha de araruta.....
Idem de mandioca.....
Feijo de qualquer qualidade.
Fumo charutos......centro
dem cigarro......
dem em folha bom kilog,.
dem em folha, ordinaria ou res-
tolho ........ >
dem em rolo e em latas bom
dem, ordinario ou restolho.
Rap.......... ,
Goinma de mandioca, (polvillo). >
Ipecacuanha ( raiz )..... >
Angico (toros)......duzia
Caibros ........um
Enxams ..........
Frechaes...... ,
Jacaranda jcotMjoeiras) .' .' duzia
Lenha em achas......cento
dem em toros .......
Linhas e esAwK. ...'.. um
LoaTa-(prmMi]).....
Pao Brasil........kilog.
dem de jangada.....um
Quiris.........duzia
Vinhatico costadinbo de 25 a 30
milliuietros de grossura. .
dem pranchdes de dous costa-
dos at 50 millimetros de gros-
sura .........
dem taboado de menos de 35
millimetros de grossura .
Taboado divarso......
Tatajuba........kilog.
Travs.........urna
Varas para pescar.....dmia
Idem para agutinadas ....
dem para canoas.....urna
Cavernas de sucupira(em obra)
Eixos de sucupr para carro
idem..........par
Mel uielaco........kog.
dem de alema......
Mho......... kilog.
Valores.
300
258
U100
4000
2*000
68
177
320
220
436
lOOO
5*000
937
675
.'i25
102
.4430
195
390
330
:ioo
337
600
300
660
476
204
476
442
959
39
27
258
108
442
436
763
4A360
i 4000
1*438
560
632
370
350
10*000
1*133
784
2*180
'i8*000
24*000
12*000
16*000
Navios sahidos no dia JO.
Mamanguape 16 horas, vapor brasleiro Mnn-
dahu de 222 toneladas, commandante Joaquim
Luiz Goncalves Penna, equipagem 17, em las-
tro ; a companhia pernambucana.
Havre 49 dias, barca franceza Coligni/, de 284
toneladas, capitn Nirolas. equipagem 12, carga
raercadorias a Tisset Frere.
Ass9 dias, hiate brasleiro N. S. dos Navegan-
tes, de 75 toneladas, capitao Antonio de Souza
Castro, equipagem 8, carga sal e 'outros gene-
ros; a Bartholomeu Lonrenco.
Rio Grande do Snl21 das, hiate portnguez Em-
rico, de 168 toneladas, capitao Jos remandes
Alves, equipagem 8, carga 8670 arrobas de
carne ; a A. L. de O. Azevedo & C.
Navio sakido no mesmo dia.
BahaHiate inglez Tigres, capitao Morros,
parte da que trouxe de New-York.
carga
EDITAES.
O Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, juiz de dircito
da 2.* vara criminal e substituto da do especial
do commercio em exercicio n'esta cidade do
Recife de Pernambuco, por sua masestade o im-
perador etc. etc.
Paco saber aos que o presente edital virera e
del le noticia tiverem que por' parle de Manoel
Jos Lins Ribeiro, me foi dirigida a petieaa do
theor seguinte:
Illm. Sr. Dr. Juiz de dreto do commercio.
Diz Manoel Jos Lins Ribeiro, que quer fazer citar
a Francisco Jo Lins Ribeiro para ver propor-lhe
urna acejio decendial, pelas letras juntas que lhe
aceitou na mp-iruncia de 2:100*000, e porque
nao pagou nos dias de seus vencimentos e nem
mesmo comparecen no juizo conciliatorio, como
prova o documento junto, o supplicante requer a
sua citacao para na prmeira audiencia, depois de
reahsar a mesma citacao ver assignar-se-Ihe os
dez dias da le; para pagar em dentro delles, al-
legar por via de embargos as excepcSes e defezas
que lhe assistirem sod pena de lhe'ftcarem assig-
nados a sua revelia, flcando o supplicado citado
para todos os mais termos e actos judicaes. Como
osupplcado se acha ausente em lugar incerio e
nao sabido, o supplicante requer a V. S. que pro-
vado quanto baste a :-ua ausencia se passe editaes
para ser elle citado por este meio. NestP3 termos.
Pede a V. S. deferiment.E. R. M.Henriques
da Silva; a qual estando sellada, dei o depacho
do theor seguinte:
Faca-se a notiflcacao na forma requerida, pro-
cedendo-se a inquircao no dia 30 do corrente.
Cidade do Recife, 28 de julho de 1869.Neiva.
Em vrtude do qual fra a mesma pecao dcs-
tribuiaa ao escrivao deste juizo Manoel Mara Ro-
drigues do Nascimento. E tendo o supplicante
produzdo suas testemunhas sellados e preparados
os autos siibram a minha conclusao e nelles dei
sentenca do theor seguinte|:
Visto provar-sc pelos depoimentos das testemu-
nhas de folhas II a foi has 12, que o supplicado
Francisco Jos Lins Ribeiro, se acha auzente cm
lugar incerto e nao sabido, hei por justificado o
deduzido na j,cticao a folhas em consequencia
mando se ?s*#liutaes de citac|o com o praso de
30 das, pagas ascustas excauza.
Cidade do Hecife, 31 de julho de 1869,-Manoel
Jos* da Silva Neiva.
Por forija da qual o escrivao fez passar o pre-
sente edital pelo qual chamo cito e hei por inti-
mado o dRo supplicado para que compareca n'este
jnlzo dentro do d!to prazo.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandei passar o presente que ser publicado pela
imprensa e afflxado no lugar do costume.
Recife, 3 de agosto de 1869.Eu Manoel Mara
Rodrigues do Nascimento, escrivao o subscrevi.
Manoel Jos da Silva Neiva.
4tioar.>
Paco da raaMra mun
de agosto- do 185)
I(jmcio Joaquim de Soma LeOo,
Pro-presidente,
Camtrt a Doa-Viagem.
Secretario.
- O inspector interino da alfandega faz
publico, queexistindo no arma-zetn n. li
,os voIu:nesabaixo declarados, no caso d-
serein arrematados para consumo nos ter-
mos do capitulo 0* titulo3" do regulamento
de 19 de setembro de 1860, os seus donos
4 consignatarios deveraodcspacha-los no
prazo de 30 dias, sob pena de findo elle^
serem vendidos por sua eonta, sem que
Ibes que competido allegar contra os effei-
tos desla venda.
B A C.Huma caixa r. 1 cora amostras
de manteiga, vinda de Southamptou no va-
por inglez Oneida, entrado nesle porto em
27 de novembro de 1868, consignarla a
Keller A C.
M I.Vinte ditas ns. 1 20 com cognac
vindas de Bordeaux no vapor francez A'.r-
tremadure, em 13 do dezembro do mesmo
anno, consignadas ordem.
Dito.Huma dita n. i com tecidos de
phantazia, idem no vapor francez Sai rre,
em 13 de Janeiro do corrente anno, idem.
L 0.Huma dita, dem idem.
N N.Duas dilas ns. 200 c 201, com
madeira em obras, vindas de Liverpool no
brigue inglez Eleonor, em S idem, a Nico-
demos Nulias.
J. Wild A C, Peruano cnsul do Para.
Huma dita sem n. com fazendas vinda do
Southamptou no vapor inglez La Plata, env
26 idem, ordem.
Alfandega de Pernambnco 5 de agosto de
1869.
O inspector interino,
L. C. Paes de Andrade.
um
duzia
12*000
136
681
92
* 272
3*000
320
1*090
613
681
545
2*180
170
1*703
60*000
360
ijm
5*000
95*000
3*000
12*000
6*000
10*000
102
.ooo
6*000
16*000
20*000
1441000
96*000
33
6*000
2*400
6*000
1*000
3*500
16*000
50
3
O r. Jos Ricardo Gwmes de Carvalho, juiz mu-
nicipal e du commercio do termo de Santo An-
tao, por S. M Imperial o Sr. D. Pedro II, a quem
Deus guarde, etc.
Paco saber aos que o presente edital de praca,
com o prazo de 10 das virem, que o porleiro dos
auditorios deste juizo ha de trazer publico pre-
gao de venda e arreraatacao a quem mais dr, e
maior lanco offerecer, em o dia 16 do crrante as
9 horas da manhaa, porta da casa das audien-
cias dftsle juizo, os bens abaixo declarados, penhn-
rados vuva e filhos do finado Jos Cavalcanti de
Albuquerque S para pagamento da execucao que
Ihes move o tenente-coronel Alexandrino .Marlins
Correa de Barros ; cujos bens sao os seguimos es-
eravos : Antonio, crioulo, preto, com 30 annos de
dade, ponco mais ou menos, avahado por 1:500*;
Agostinho, pardo, com 30 annos de dade, pouco
mais ou menos, avahado por 1:500*; Joao, criou-
lo, com 40 annos de idade, pouco mais ou menos,
avahado por 1:500*; GuiHierme, crioulo, com 50
annos de idade, poueo mais ou menos, com symp-
tomas de rheutnatsmo, avahado por 1:200*; Se-
verino, pardo, com 70 annos de idade, pouco mais
ou menos, achacado, avahado por 50* ; Josepha,
crioula, cora 27 annos de idade, pouco mais ou me-
nos, avahada por 1:200* ; Innocencia, tllha dosta,
cabra, com 12 annos de idade, pouco mais ou me-
nos, avahada por 900* ; Josepha, crioula, com 9
anuos de dade, pouco mais ou menos, avahada
por 700* ; Alexandrina, cabra, eom 30 annos de
idade, pouco mais ou menos, avahada por 900* ;
Francisca, filha desta, crioula, eom 7 annos de
idade, pouco mais ou menos, avahada por-600* ;
liulina, filha da mesma, crionla, com 6 annos de
idade, pouco mais ou menos, avahada por 4504 ;
e Cosma, "Iha da mesma, parda, com 5 annos de
idade, pouco mais ou menos, avahada por 350*.
Sendo que o escravo Antonio casado, e tem de ir
praca sem a mullier.
E quem nos mesmos qnizer lancar compareca
neste juizo em o da cima declarado.
E para constar se passou o presente e mais dou
Je igual tbeor, que o porleiro dos auditorios pu-
blicar e afllxar nos lugares do estylo, lavrando
a competente certido, que ser junta aos autos.
Dado e passado nesta cidade da Victoria, aos 6
diajado mez de agosto de 1869.
Eu Belarraino dos Santos Bulcao, escrivao
subscrevi.
Jos Ricardo Gomes de Caroa'ko.
Pela secretaria da cmara municipal
desla cidade se faz publico que nao tendo
sido arrematados nesta dala, como eslavam
annunciados, o imposto de oOO rs. por ca-
bega de gado morto para consumo nas^
freguezias fra da mesma cidade, e nem a
obra da ponte que conduz ao cemiterio pu-
blico, coriti'nuarao em praca no dia li do
corrente. aquelle imposto e a dita obra.
Secretaria da cmara municipal do Be
cife, 4 de agosto de 1869.
O secretario,
Francisco Canuto da Ba- Viagem.
A cmara municipal Tiesta cidade.
contrata com quem por menos fizer a re-
mocho de todo o entulho e lixo existente
nos caes que circulam as freguezias da
mesma cidade, depositando o mesmo entu-
lho e lixo na praga ao sul da casa de de-
tenco ; aquelles que pretenderen! contra-
tar, apresentem suas propostas cm caria
fechada, em odia 11 do corrente, as
quacs designarlo o prec-o por que se encar-
regam daquelle servico.
Pago da cmara municipal do Becife i-
de-agoslo de 1869.
Ignacio Joaquim de Souza Leao.
Pro-presidenle,
Francisco Canuto da Boa-Viagem,
Secretario
CECLARACOES.
Pela contadoria da cmara municipal desla.
cidade se convida a todas'as pessoas que se acham
a dever imposto de porta aberta, a virem satisfa-
ze- lo at o ultimo de setembro, lindo o qual, en-
correrao as penas da lei.
Contadoria da cmara municipal 7 de agosto de
1869.
O contador,
___________Emilio Americano do Reg Cazumb.
Manta Casa da
do
Misericordia
Recife.
A Illma junta administrativa na Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico quena
sala de Was|sess5es, no dia 12 de agosto, pelas
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
quem mais vantagens offerecer, ptio lempo de um
tres annos, as randas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABELECIMEXTOS DE CARTDADE.
Ra do Encantamento.
Sobrado de dons andares n. 3. 600*000
Ra do Padre Floriane.
Casa terrea n. 47...... 170*000
dem n. 49........ 184*000
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 36....... 178*000
Ra do Caiabo
Casa terrea n. 20 *. 242*000
Ra da Mocda.
Primeiro andar do sobrado n. 37. 76*000
Segundo andar dito..... 96*000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Ra do Aniorim.
Sabrado de dou? andares n. 21, dem 600*000
Pateo do Panizo.
Loja da frente do sobrado n. 29 101*000
Rua da Guia.
Casa terrea n. 29.....192*000
Ra da Guia.
Caa terrea n. 27...... lUilOOO
Ra da Cacimba.
dem dem n. 12...... 46*00O
Ra do Vigario.
1." andar do sobrado n. 27. 240*000.
Madre de Deas.
Sobrado de um andar n. 9. 360*00)
Ra do PUar.
Lasa terrea n. 105. ............. 1460K>
dem
Petante a cmara municipal desta ci-
dade, estar em praga em os dias U, 14 e
18 do crente, para ser arrematada por
quem menor prego offerecer, a obra dos
concertos de que necessita a ponte do Luca
sita a estrada do mesmo nome, orgada na
quantia de 8805000 ; aquelles que preten-
i erera arrematar, habilitem-se na forma
da lei, e comparegam nopago municipal em-
os dias mencionados.
0 orcamentoda dita obra, acha-se na se-
cretaria da mesma cmara, onde ser apre-
"em n- ^......................., 202*000
dem n.94..................... 203*000
bino n. 5 no Forno da Cal........... 150*000-
Os pretendentes deverao aprestar no acto da
arrematacao as suas flaneas, ou comparecer
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Sania Casa da Ms*rccrdia do Re-
cife, 3! dejulho de 1869.
O escrivao,
________________Pedro Rodricutt e Souza
Nao tendo sido realisado o contrato do for-
necimento de 400 fardamentos de panno azul para
u=o desle carpo (bonet, larda e lea'', novaraente
se convida, as pessoas que se quizerem prepor ao
uno rorneemiento, apresantarem nesta secretaria
suas propostas at o dia 14 do crreme.
O secretario,
________________Jos Gcraldo de Lima.
Tribunal d^ comme^o.
Por esta secretaria se faz pblico que ica re-
gistrada a escriptura anto-nunoial c .e dolo, celc-
nrada entre o comnodadQE|) d) Reg Lima e
Jos sares do AmanL*. *doU 1(
Francisca BrarinVaM ( fc pri-
STIS nT a (,uanII fclO-OOOOOO, que nao ca-
li arao na eommanlHo d* bens do caal
Secretaria do. tribunal d, commeccio de Per-
nambuco, 6 de agosto do 1869.
O official-mair
.^_________^_ Julio Guimares.-
. CORRElO GEBAT~
Relacao das carias registradas
rpelos vaporea Paran
-para os senhores abaixo ded,
P. Anna Eugenia* z, & fraaetsea
de Paula Botelho, Adolpho Perein da Metta, Albi-
no Jos Ferreira, Agostmho Mxima N'ogueira, An-
tonio Bernardino Monfeim de Ca,---, Antonio Du-
arte Carneire Viaapia, Antonio Joaquim Barbosa
Vianna, Antonio Joa Conrado, Antonia Luiz dos
Santos, Barao de Cruangi, Bernardo Duarte (Jara-
pos, Compiano & Cordero, Carlos Jos Augusto
de Jliveira, Carvalho & Nognein. lente Emilia-
no E. Mello Tamborim. Epammon*- Mariano de
Souza Guerra, Dr. Francisc Primefro de Araujo
norte e


Diario de- Pernambnco Quarifo eira II de Aodo de 1Mb.
Vo


3
'at. fwwwM Jos* Al** G*iHkr><, Francisco!
ilrigues, Gailki'i
Souia JOvedo, Juan Antonio Alvos Jum
ihlutan, Joijj jl Cunta Soares Guimariic.*, Joo
yueruiD o guila- & C, J Angu>to Uj Antojo.
J 4l**i tire <2), Jos da Costa Mata, Jos
CMH fbuco, Jos Jciipim de Olivara,
Jos^UIriitode ftzevedo, Jos M. Soaresde Amel-
lar, Jo> Victorino do Rezende lt C, Lourenco Ma-
chado Das, LaavigiUo Gonealves de Camino, Dr.
Manoel Ambrteto da Silwira Torres Portugal, Dr.
Manoel Buarqiio de Jfatodo, Manoel Tomaz Villa-
n..va, Manuel liinvim de Soma Laeerda, Manuel
ihImAWM, Manoer Joaqum Cardos* Ba-
bia, Narciso Fraucisco Vidal (), Precilla Pe-
rcira da Cnnba Irniai< Prente Vianna A C, Pe-
Iro de Alcntara dos GuiuiarVs' Peinlo, P.dro
Chermunt de Miranda, padre Pedro Mello da Sirva ,
Burgos, Br. Silviuo Cavaleanti de Albuqucri|iie,
Ventano Augusto do Magalbaes Sel 8, Victorino
do Nasrimento Areioly Ij. _______________
Oonsiado de Portugal
Cono 11 iln por esto consulado o inventa-
rio do linado subdito portugus Joo Beato
Para, sao convidados, era virtudo da con-
vciico consular, todos os credores darjuelle
ainado, a apreeiUarera suas contas ueste
consulado, dentro do pras de lo dias para
siieta conferidas.
Consulado d-! Portugal em Pernambuco
aos 10 deagosio de 1869.
0 chanceller,
Antunes Guiaaraes.
TI
'Em confoimi.lado coni o disposto na
convenci consular, convidara-se os credo-
res da linado Padre Augusto Mara Ferreira
*Botliio a apresentarem ueste consulado as
suas contas dentro do praso de 15 dias aflu
de serem verificadas
Consulado (te Portugal em Pernambuco
aos 1U de agosto de 18).
0 chanceller,
.{atunes Gnimiraes.
Sao convidados pelo presente, em con-
formidado com o disposto na convence
consular, todos os credores do tinado siiiT
dito portuguez Antonio Teixeira de Parias,
tallecido na cidade de Olinda. a apresenla-
rcm neste consulado dentro do graso de 13
-dias, as suas contas para serem verifica-
das..
Consulado de Portugal em Pernambuco
i aos 10 de agosto de 1881).
0 chanceller,
Antunes Gi/imniaes
Pelo presente, e enwirtude no disposto
aa convenco consular, sao convidados todos
os credores do espolio do linado subdito
portuguez Jos Mara Pereira de Mendanha,
para apresentarein suas contas dentro do
praso de lo dias, ani de serem verifica-
da
Consulado de Portugal em Pernambuco
aos 10 .le agosto de 1869.
0 chanceller.
Antunes Guimanes.
mfttMi americana c Iraslei-
ra de ppeles a vapor.
At o di 15 do crreme esperado de New-
Vork por 9. Tbomai e Para o rapor americano
Merrimack; o qual depois da demora do eosturae,
seguir par os porloe do sul, para frutes e- pa-
sagens trau-sc com os agentes Heorjr Foretar 4
C, ra do Trapiche n. S.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
Naverjacdo costeira por vapor.
Macei, escalas Penedo e Aracajt
O vapor Gijni, cotninandant Aze-
vedo, seguir para os portos cima no
da ti do crranla as o horas da lar-
de. Recebe carga at o da 13, encommendas,
passagens e dinheiro a frete at as 2 hora da
tarde do da da sabida ; do escriptorio do Ffcrte
do Mallos n. 12.
COM PAN 111A PERNAMBUCANA
DE
Navegacdo costara por vapor
Fernando de Noro'nlia.
O vapor Cuntripc, enmiiiandaiite Pedro, seguir
para o porto cima no dia 12 do correte ao meio
dia. Recebe carga at o dia H, encommendas,
passageiros o dinheiro a freto at as 10 horas do
dia da sabida : oscriptorio no Forte do Malos nu-
mero 12.
a*T^s*^si
defaz$ada*limpas e avariadas
en conclusa
Hojfl il do correnie.
Magalhes rosles finalisarao per ntervencao
do agente Oliveira, o seu leilo de fazenda e
mercadorias inclusive fazendas avariadas por
conta de quem pertencer.
Qaarta-feira
as 10 horas da manhaa, em seu armazem a rea da
Cadeia.
THEATRO
DE
S. ISABEL.
Hnipreza lyrica Italiana.
A empresa lom a honra d'5 prevenir o i|lustra-
flo aoblico. desta capial.queta chegadoa eompa
ulravqnc deve dar asvinte e cinco recital (te obri-
gacio do contrato celebrado com o governo desla
provincia, e para este fim j se receben) no thea-
tro asignaturas pelas violo e cinco representa-
.H5es, as qn.vs nio se dar.o menos de quairo
operas novas como Um Bailo in Mascheza, Mai tha,
"r'austo, Favorita, etc., etc. alm das j conhecidas
por este Ilustrado publico.
ELENCO DA COMPANHA.
Primas donas, Srs. Amaldi, Pieroiii e Reltrami-
ni ; tenores, Srs. Xesari e Bonarich ; bartonos,
Sis. Boschioi e Galassi; baixos, Srs. Scolari e
Lombardelli, dez coristas do sexo masculino e so-
te do sexo feminino : regente da orchestra, Sr.
liialdini ; machinista, Sr. Boara ; alfaiate, Sr. Bor-
tvilmi ; ponto, Sr. Beltram.
Vestuarios, scenarios, msicas novas, pertences
de secnas, ele., etc. Tuda fo mandado fazer ex-
pressamente pelos artistas mata habis da Italia.
O Uesejo mais ardente da empreza de agra-
dar aos inultos dilocttanies do msica desta ciade
e procurar-Ibes noutes de agradavel e instructi-
vo recrcio. Oxal que este desojo se realizo I Ser
a maior satisfa.;ao da empreza.
Os Sis. assipnantes do anuo passado scrao pre-
feridos e lorio um abalimento do 5 por cento so-
bra as vinte e cin.'o recitas nos pregos do eostu-
ine.Camaioii s de primoira ordena 125000, idem
de segunda lojOOO, i.l:m de terceira I^OOO, ca-
deiraa 34000 e plateas UjO.I.
COMPAdlIA
DAS
Messa^cries imperiales.
At o dia 14 do correnie mez espera-se da Eu-
ropa o vapor franecz Gnienne, o qual depois da
demora do costume seguir para Bahia e Rio de
Janeiro.
Para condiccoes, freles e passagens traase na
agencia ra do Commercio n. 9.
PARA PORTO.
Segu com a pussivel brevidade o brigue por-
tuguez Uniilo que j conta grande parte da carga
engajada : quem no mesmo quizer carregar on ir
de passagem trate com os consignatarios Thnmaz
de Aquino Ponseea A 'J., ra do Vigario n. 19,
primeiro andar.
LEUAO
De 3 bancos para arapina, 1 machina para ser-
rar, 1 dilo para furur, 1 cabriola! novo e per-
tences, I poreo de madeira sicupira, amarello
e plnha macacos pura carros, 8 rodas para
carros, 4 dilas pora mnibus, pedras de .mo-
lar, forramenla o outros objectos, ama mesa, 6
carteiras I camar 2 bancas e 1 sof.
Quinta-feira 12 de agosto a* 40 i|2 horas
< em ponto.
O agente Pinto autorisado pelo cnsul da Suissa
far leilo por conta e*risco de quwm pertencor dos
movis c mais objectos pertencentes a officina de
carros existentes na casa da rna dos Pires n. 36.
LEILO
Das machinas do serrar madeira, alisar,
corlar, desenlio na madeira, engradar
fazer molduras e tornear, assim como
machina para fazer d>oeolate e muitas
outras machinas de diversas utilidades,
madeirasetc, ete.
O agente Pontual competentemente antorisado
far leilo de todas as machinas e mais pertences
da serrara a vapor no lugar do Mondego n. 99,
conforme a descripc^o dos objectos em poder do
mesmo leiloeiro, bem como das madeiras j ap-
parelhadas e outras por apparelhar, ferramentas
etc. Para rrelhor ser apreciado todo o maeMnis-
mo estar este em movimento nos dias 11 do cor-
renie das 9 horas as 12, e no dia 12 at (Indar o
leilo que dever ter lugar.
Quinta-feira 12 do correnie.
Na mesma serrara a vapor as 11 horas, onde
podero os preteodentes ver o trabalho das ma-
chinas e examinar os objectos indicados para o
leilo, garaotinde-se ao comprador o arrendamen-
to do predio por ff annos, com as condicSes do
contrato que estar presente na occasiao.
Ka lara do Rosario u. -44.
Especi.lidadjTna prep gneros ali-
montidos, prontido e asato as encommendas
e boa organsaAo no estabelecimento. RecolieJn4fe
se asstHnataraaWya o cstabeteeimento ea'dralc-
lio, facilita-se a leitura de jomaes tiacionaes o es-
trangeiros. Espacpia sala para o elegante jogo de
bilhar, a ha decpnle o cjNiimud;
llllfiT' 11
mbxi^Mlo^OTOiiel NMrtiilainonl
rio Bezerra de Menczes, seus (Hitos e netos
presentes Dr. JoSo Honftrio Bexerra neies, Jos Honorio Bezerra de .Menezess.
D. Rozenda Candida, Bezerra: rre jflenzeg,
Antonio Raposo Falcan e Franci co Raposo
Falco. maqdam 8 prosado marlilo, pai e av. por meio de
alnimas inissas, que serlo celebradas na
matriz da B/ia-Vista, de seis as oito horas
da manhaa, db dia quintnrfeira \i. do cor-
rente, prnei anniaersatib do tallc inten-
to do me*mo coronel, e muilo peoliorados
ficaVo tepessoas de ara amisade, que se
dignaren! tomar parte n tao importante
acto de caridade.
! immmmsmm
om repeti?<>|>az*a H nlman
iae tea 4e fazer me c
Jos Soares de Aovado* proeseo A
"Itnpa e litteratura n.m'na) no gymMa-k.
provincial do Reoite, tan. aborto em s^
afi?^ ra Relia, I/.37:
L':i corso de
UISl'Av PAA^KZA ;
MUlOSOnitA p#
CUOORAPIHA E HISTOHIA;
CXIIOB1CA K- POTICA.
I !/s estodaotes qu prelenderem fa/s
. c*mc em jioveabro ew qualquer dest*
materias, podem dirigir-se indicada r>
sklencia, tarde, das 3 horas em diant
Bartholomeu & C,
Hib Cirande do ul
Para o porto cima segu com brevidade o pa-
tacho nacional Principe, recebe alguma carga a
frete, e trata-se com os consignatarios Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo t C. ra da Cruz n. 57.
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Kavegaeao costeira por vapor.
Goianna.
O vapor Purahyba, commandanle
Mello, seguir para o poi>o cima no
dia 10 do crreme as 9 horas da noite.
Uccebe carga, encommendas, passageiros e di-
oueiro a frete, n escriptorio do Forte do Mallo.-
u. 12.
a
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DK
Xavcgarao costeira por vapor.
Mamanguape.
O vapor Mondnk, comman-
danle lVnna, seguir para o por-
to acuna no da 12 do correnie
as C horas da tarde. Recebe car-
. ga, encommendas, passageiros e
dinheiroa frete at as 3 horas da tarde do dia
da saluda : escriptorio no Forte do Maltos n. 12.
COMPANHIA PERNAMBUCANA.
DR
.\'avcgaco costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Mandah, Acarac e
Granja.
O vapor Pirapama, commandante
Torres, seguir para os portos
_ cima no dia li do corrente as 5 hora-
la tarde. Recebe carga at o dia 13, encom-
iendas, passageiros e dinheiro a frete at as
i horas da tarde do da da saluda no escriptorio
lo Forto do Mattosn.12.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaco costeira por vapor.
Macei em direttnra e Penedo.
O vapor Jaguaribe commandante Moura, segui-
r para os portos cima no dia 9 do corrente
as 5 horas da urde. Recebe carga at o dia 7
as 3 horas, encommendas, passageiros e dinheiro
a frete at as 2 h iras da trd do dia da sabida :
no escriptorio do Forte do Mallos n. 12.
Para *. Miguel e Tereelra
O patacho portuguez Mara, esperado de Lisboa,
sahir para as duas ilhas cima, poucos dias de-
pois de sua chgada a esta, desde j se engaja
carga e passageiros : trata-se com E. R. Rabello,
ra do Commercio n. 44.
a*
LEILOES.
Esplendido leilo de vinhos da Figueira marca
acreditada em pipas e barris de 5, lotes a vonta-
de dos compradores para fechar contas
I14MK.
no trapiche Barbosa largo do Corpo Santo ao meio
dia.
Por intervencao do
PESTAA.
agente
Para
SeguirIncemente o veleiro patacho portuguez
Boa F. cap Lio Domingos Martins : recebo algu-
ma carga a frete razoavel, para o que se traa
rni o seu consignatario Joaquina Gerardo de Ras-
os, ra do Vigario n. 16,1 andar.___________
Para o Porto
pretende sabir com a possivel brevidade o patacho
portugus Liberal, lera parte da carga engajada, e
para o resto que Ihe falta, pode tralar-se com Da-
vid Ferreira Hallar,a ra do Bium n. 02, uu cora
o eapito do referido navio.
LEILO
De dividas na importancia de
10:884180.
O agente Martins levar pela terceira vez a lei-
lo as dividas activas do espolio do subdito portu-
guez Jos Manoel Pereira de Mendanha na impor-
tancia de 10:884*180.
HOjE.
No armazem da rna do Imperador n. 16, as 11
horas do dia.
Leilao
De um carro americano de 4 rodas e ama caixa
com arreios da casquinho.
HOJE AO MEIO DIA EM PONTO.
Por intervencao do agente Pinto era fronte da
armazem da ra do Imperador n. 57.
De SO saceos coa felJSo braneo
e fradiuho.
Quinta-fora 12 do corrente.
O agente Pestaa far leilo por conta e risco
de quem pertencer de 30 saceos com feijo fradi-
nhoe braneo, Smanhaa quinta-feira 12do corrente
as H horas da manhaa no armazem do Annes.
LEUAO
De 29 saceos com arroz marca A, 11 di-
tos com dito marca B, 22 ditos com di-
to marca C, 19 ditos com dito marca D,
76 ditos com farinha sem marca, 32
ditos com milho sem marca.
O agente Martins far leilo a requerimnnto do
eapitao do hiate nacional Jocem Arthur, por con-
ta e risco de quem pertencer e cor mandado do
Illm. Sr. Dr. juiz especial do commercio de 81
saccas com arroz, 76 ditas com farinha e 32 ditas
com mlho todas avariadas a bordo do nesmo
hiate procedente do Maranho.
Sexta-feira 14 do correnie.
No armazem baro do Livramento no Forie do
Mallo n. I >. as 11 horas do dia.
LEILO
Da barca franceza ALPHONSINE encalhada
no banco de pedras das Garcas no Rio
Grande do Norte na sua ultima viagem
de Marseille a S. Francisco, seu appare-
iho, velas, sobrscellentes e carregamen-
'to avahado, salvado e existente na alfan-
dega do Rio Grande do Norte.
A SARER :
eginida-felra 10 de agosto.
Em um s lote e tal qual se acba no lugar
do naufragio.
O casco da referida barca (que earregava 1,000
tonelladas), mastres reaes, gurups, 1 ferro eom
15 bracas de correnie, 3 vergas grandes, 6 ditas
de gavia, 3 maslios de gavia, 2 paos e cerca
de 100 tonelladas de ferro fundido, 700 barras de
chumbo, (45 tonelladas pouco mais ou menos),
cerca de 700 pedacos de marmore serrado e em
bruto.
Terca-feira 17 do corrente.
Vender-se-ha em differentes lotes as velas, mas-
tros, correntes, cabos, moitoes, amarras, pecas de
cabos, apparelho de rame, pecas de lona, fio, al-
eatrao, verniz, breu, sebo, fugo, caixa de medi-
camentos, sobrecellente e mais objectas porten-
ceutes ao navio.
Em continnaco
nos dias 18 e 19 do corrente.
Vender se-ha tambem a parte do carregamen-
to avariado, constante de vinhos finos em barris e
caixas. licores, ehampAgao, azeile doce em cal-
as, rlhas, sabo, marmore, obras de alabastro,
qarras de chumbo, barricas com enxofre, goinraa,
uslrumentos para agricultura, caixa com livros
e outros objectos quo fazem paite do carroga-
mento.
Tudo por conta e risco de quem pertencer no-j
estado e lugar em que se acha, de conformidad
com os annuncios all publicados, no dia do lei-
lo e condiccoes declaradas no acto da arremata-
cao
No dia 14 do correnie seguir o vapor Ptrapa-
tna'di companhia Pernambucana, o qual deve
ebegar no Rio Grande do Norte segunda-feira
16 do corrente, dia justamente em quo dve eo-
mec;ar a venda do casco e salvados da referida
barca.
AVISOS DIVERSOS.
Precisa-se alugar um preto ou-moleque para
andar na ra com fazenda : na rna da Cadeia nu-
mero n. 9.
Dr. JOAQCIW JOS' DE CA MPOS
DA COSTA DE MEDEIROS E ALB-
qerqoe, roga a todos os seus
amigos, o piedoso obsequio de
assistrrem o funeral de suapfc-
sada ai, D. anna Joaquina
RITA DE CARVALHO RAMOS DA COS-
TA DB MEDEIROS E ALBLQUERQUE
hojeas8horas do dia na igteja
do Espirito-Santo do Collegio.
Tasso Irmos mandam dizer niissas por alma do
seu finado amigo e caixeiro Antonio Jos dos Pjs-
sos Veigas, na ignja da Madre de Dos, das 7 as
9 da manhaa do dia li do corrente. stimo de seu
falleeimento. Serao grati* aos amigos do tinado, (
e aquellas almas can.losas que conorrerein a esie
acto o> relipiao e earidade.
Ama
Na ra da Cada do Recife. n. 4, 4n
andar, por cima do armazem do Sr. Barro-
ca, precisa-se de urna ana .que saiba co-
s i ti i a r.
A sociedade Inslrucco Criminal, er-
rneamente denominada Jury Acadmico,
continuar a funecionar na casa n. I i da
ra do Corredor do Rispo, sendo por con-
sequencia falsa a noticia inserta na revis-
ta diaria do dia do corrente, declarando
qoe a dita sociedade passaria a funecionar
na casa n. 1 da ra do Imperador. Em
conclusSo pedimos ao autor da noticia, que
nao publique mais escriplos de semelhante
natureza, porque do contrario passar pelo
dissabor de ser solemnemente desmentido
Precisa-se uina ama, para amamcu-
tar urna enanca : na ra do Pilar n. 03.
Guarda-livros.
Precisa-se do urna pessoa habilitada para Tazer a
escripluraco mercantil por partidas simples de
urna casa commercial de uina provincia prxima :
a tratar na ra da Cadeia do Recife n. 31.
De-apparereu do engenho Jtmdi da fregue-
zia da Eseada o escravo Manoel, de naco Angola,
idade, pouco mais ou menos, 4o annos, alto, secco,
com falla d* dentes em ambos os queijos, rosto
descarnado, ps compridos, tem cicatrizes de cas-
ligo, mirito ladino, foi da freguezia de Serinheni.
da familia Wanderley. 0 abaixo assignado roga
a priso do dito escravo. e promette gratitear ge-
nerosamente a quem delle der noticia, ou o levar
ao mesmo'engenho, ou ao largo do Carmo n. 1.
Manoel Antonio dos Santos Dias.
Attenco
Na ra Estreita do Rosario n. 3o Io andar prepa-
rain-se ricas bandejas de bolos para casamento*, ba-
lese baptisado*, por proco muilo com modo, com bolos
de differentes qualidades, boqnets de flores artificiaos
e naturaes proprios para enfeiies de lilos e para
(asimientos e para qualquer offerta com fitas bor-
dadas a ouro e lelreiro agosto di* donos ; as en-
commendas devem ser feitas dous dias antes,
enfeitam-se velas ricas por oaoilo barato proco
para baplisados e enfeiies de- altares; faz-se ca-
pellas e eacnos para as lojas e flores para enfoites
de igrejas; prepara-se (yulqoer encoinitieuua,
para Sica com toda a prstela, de rosas, palinaji,
capelbs, festoos e roseira,s para enfeiies do igreja
mais barato do que em mitra qualquer parte e
com toda presteza ; faz-se pao-de-l, pudios e do-
ce, tudo enfeitado para presentes.
Jos Antonio Tiavassos laz sciente ao publi-
co o especialmente ;u> eorpo commeraiat, que ten-
do ajustado suas costas coir o eapilao Jos Lau-
i omino de Azovedo,evenlicando-a.s, conneceu qae
iiavia duvidas, ddssolvida esta, iljchra que est
saldo at boje com o mesmo Sr. baurentino. lio-
cife 9 de agosto de 1869____________________
Na ra Fonnosa n. 6 pcec-tsa-se alugar ou
comprar urna osera va que coaiabe.
A ktva Banellier declara que desde o dia 3
de maio do c rrente anno. arrendou a casa c e>ta-
beleckuepio de padaria, sito ra da Imperatriz
n. 50, ao Sr. Sevenno Uyra, lendo desde entao ces-
sado suas Iransacces relativas ao dilo estabeleci-
mento. Declara tambem que nada deve praca
nem a pessoa alguma, mas se algaera sejulgarseu
credor, queira no praso de oito dias, apresentar-
Ihe sua conta mesma ra n. 44, I* andar.
Precisa-se de urna ama de leitc
Queimado n. H loja.
na ra do
tj
U:
I <
S.
.,~ c*
3
O
bl
!
K
Bol!
r^ ti,
LO.2 f
5 a
ui e
PARA UZO INTERNO
ntKPixnns sixnA
Xnropc AtfarakcKa, V'mlio de jurubeb. Plala* *W
lurnlirlia. Tiuuitv ele jnrnbcba, Kilrado kydrilcoolic*
de jurubeUt.
Vinho .le iimitkb f ferrugiuaso, MhWas de jurutwbt (un njineso.
rio ota EITEINO
Ule ne imulalwi, HomaU* de jarubeba. Emplastro
A Jl Hl ItIRt.
Fta planta < boje rrconbecida comoomaiapaderoa*
tonio. como um encllenle deaob.lriieiMe, a coato tal
ippUuada engorgilamenloa do ligado e baco, aa-
i.-|'.i i i l es prnpptanieBte dilas, on nuk complicadas
;om an,i2arrlias. na* iflammacoes subsequentes as
iVln c- iMefakileates on dulcas, nos abeessos nleraas.
iiit- tumores- especialmente do ulero a abdomen, aas
oiomres gaindalosos, na anazarcha, aa* hidropesas,
rytipcllas-;. astociada as proparaces fermcinosas,
in-Ja de grande Tsntagem as anemias, calorosas,
fallas de meMlruacio, leucorrbeias.desarranjos atni-
cos do estoaiago, debilidad* organitas, o pobreza ai
tangue, ele
O que deaio? afOnnao o* mais- dislinclos medico
desta diada, entre os qnaes podem aa citar os llllms.
Srs. Drs. Silia Ramos, Aqnino Fonseca, Sarment,
Seve, rereir do Carmo, Firmo Xavier, Silva, etc. Todos
elles reconiecem a excellencia d'eate poderoso medica-
mento sobre os demais ate hoje caohecidos para todas
o m ns citados. Unto que todos o* diss fazem dalla
ipplicacla.
Apresentendo aos mdicos a a* piblicoem geral di-
versos preparados da jurubeba, tisemos por fim gene-
ralisar nata o uso d'este vegetal, faaenJo desapparecar
> repugnancia que at hoje sentiam es doentes do asar
dos preparados empricos d'elle, o-mais das vezas rspa-
g.nanles-a tragarem-sc. qne tiabaw anda a desvaau-
gem.de nio ser calculada a dos* conveniente a appli-
car-se, o que torna muitas vena knprolicoo um medi-
camento, que podera produzir aplknos resultados.
% 9s oassos prepados s foraa aprasentados depois da
baveraas convenientemente eatudadoa jurubeba, (a*
leudo as experiencias precisa* Sara bem coobeccr as
propiedades medicamentosa* 'esta planta em suas
raiza*, folhas frnctas oo bagas, a a dos* convenientes
ipplicacao. lendo alem d'islo proenrado levar os nossos
preparados ao maior grao d perfeico possivel, para o
que alo ponpamos esforoos, slo so* importando *>
pooao lacro que possames tirar.
flor tanto os que se dlgnarem recorrer aos nossas
preparados podem ter canes* de qaa alies oRerecent
.garanta, de qne se podeensontrar i prompta a inl.l-
liael cura da qualque doa soffrimeolos, que deiamoa
inaumerados, se forera em lempo applicado* tendo
alm d'isso, medico oo-doeote a vanlagem de escolhar
as nossas variadas praparaces, aquella que malbor
Ihe pode convir, j peta fcil applicacao, a ja pela com
plicacao das molestias,, idade, sexo, on anda naturas**
Je cada indvidno.
as nossas preparacts brrnginusas sao fritas deformar
qna so tornam completamente solareis nos suecos.
gstricos, porque procuramos os compostos de ferro-
que como taes eslao-boj reconhecidoi.
Para aquelles qae mais minucosamenle qneiraaa.
conhecer as propriedadas da jurubeba, c sMmt.-ui a ap-
plicacao de nosO* preparados, deslribiitmos gratuila-
uiente em nosso.deposito um folbelo, onde iiatamo*
mais exlensameul d'esla planta e dos niestnos yatlf-
rados. ) (p
Ueposilo eral ladss or prtparadoi Bolleo e Dv*#ri
3, ru larga dettoasrio, 34.
Precisa-so de urna ama que saiba comprar e
cosinhar, na na larga do ".osario n, 21
Precisa-sede uina prela vdlia para agradar
e tratar d um doente, na ra larga do Rosario
n. 21.
Dr*o com juro razoavel l:.mOWH0 con ?-
potheca em predio dentro da cidade : a tratar na
ra da Palma n. 63.
a
LU
Feitor
Preeisa-se deum homem que enlcnda do todo o
servico de campo para feitor de um silio a tra-
tar no largo da ribeira da freguezia de S. Jos, so-
brado n. 5.
Na ra das Crines n. 11 ha para alugar um
moleque de 10 a 18 annos, proprio para servico
interno e compras de qualquer familia e hotel,
(]
FIO DEVELA.
Barbante
Em casa de Rabe SchmHau & C. Corpo
Santo n. ii>.
SHERRY OL0R0Z0.
Gelo seal.
(OJ-\A( IIEXESSY.
Etn casa de Rabe ScliiueUau C. Corpo
Santo n. 15.
CHAMPANHA
SUPERIOR.
Koussillon, carte blanche.
En casa *de Rabe SchmetMtau *
G. Corpo Hnnt u 15.
VINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
II ATE A L! RAUZAW
Em casa de Rabe Schmeltau 4 C. Corpo
Santo n. 15.
Precisa-se de urna ama
n. 12,1 afedar.
no largo da Pon lia
Em casa de THEODORO CHRISTI-
ANSEN, ra da Cruz n. 18, encontram-se
efectivamente todas as qualidades de vinho
Bordeaux, Bourgogne e do Rbeno.
RA
CABUG
esquina
AO
DE OURO
BE]
Este importante estabelecimento no sea genero, tem sempre um sortimento sem igual,
atJA
1
EO
CABUG
esquina
vista da qualidade e do prepo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.l raa iar&a0
Rosario. (Garante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele- Eosario.
Ivados.
A loja est aberta at s 9 horas da noute.
a u^ a* vende por pretjos que nenhuma outra casa pode vender,
aa ra larga ao a -a** <* nnnUAnA* -i^ ^.^ a* ;^;b j ^


Diario de Pernambttco Quarta feira 11 de Agosto de 1869.
h*


X
COMPANHiA
DOS
TRILHOS URBANOS
DO.
RECIFE A' Ol l\l>A.
Por ordem da directora e requeri-
mento do numero de accionistas que esta-
blece oart. 10 dos estatuios, s5o convi-
dados ledos os Srs. accionistas para reu-
nirem-se cni assembla gerl no dia 17 do
correnle, s !0 horas do dia n salao d*>
Club Penambucaoo, afim de se Iratar de
completar o numero de memoios da di-
rectora e d- outros pontos relativos s
encommendas do material que tem de. vii
da Europa, se "rindo reza o requerimento.
Escriptorio da companhia, (! de agosto
de 1869.
Io secretario,
Iheo. Just.
-rriLiii
N'BSTA ANTIGA E CRED1TATA
FABRICA

Club Pernambcano
A partida do corrale mez ter lugar na
noile do dia 14.
Desappareceu
do dia 4 do enrrente mez um menino de cor pre-
(a, de mime ftenedielo, que ia em companhia de
urna sua lia, dando-se o desapparecimento no lar-
go da Santa Cruz ; tem 12 amos de idado, e levou
vestido eanM de riscadinh* azul e cale* de beim
grofigo : ro^a.se, pois, a quem o tiver acliado, mi
que o lonlia tomado para criado, viste como pode
ter-se offerertlo para is=o, anda (fi*e eom -nome
trocado, o favor de o levar ao largo do Carino
i). 2f>, primeiro andar.
Q2&[i>2(D3 S>3 3 II CIISTiHTIlHTI Ilil CftlHIll |#|
OlAPEfg BB SOL:
De todas as qualidadej t
De todoi os feitios 1
De todas os procos I
RA DO CRESPO N
T
Custodio d- liento, t ailo de novo surtido o sen l)cm conhecido estabelecimento
Je niudezas, denominado AGUA fiQOl'UO, parteripam a todos seus freguezes e ao pu-
blico em geral, que tem constantemente un completo sortimento de miudezas finas, e
objectos do alunovidade; vcndenilo. todo 10"/0-"Wos duque em outra qualquerparte,
para o que recebem directamente de sua conta.
Prompticam-so a mandar em qualquer casa, urna nessoa com o mais diminuto
objeclo que Ibes seja pedido, esperando assim a piutecrao de seus freguezes, e garan-
tindo-rbos o Custodio dV Rento, linncsa em seus lalos, e pontualidade em seus deveres.
Ra do Cabujj n. 1--A.
AVISO
Hontcm caegou da itiiivjnoi do Cenia, viada de
passageni n coliubo de Idade de !0 anuos punco mais ou me-
nos, de nome Kaymundo, o qual honteiu inesnio
pertteu-se as ras desta cidade ; trajava calca
de brira com lista, camisa branca, chapeo de pa-
tita, e eslava descalca ; pede-se pessoa que o
encentrar, de o euei:ar sua iu, a rua.de
Hartad n. 96 : pretMla.se contra quem qur que
sej, que criromosaaientr, o ocultar em sev poder,
e que o nao va, entregar referida ca a, oc po-
lica, p;ira que s^ja restituido aquella que pelo
presente anuuncio o vein redamar'.
Becfe, 7 de agosto de 18G9.
Atten iNa ra de Santa Uita Velha n. :t9, aprompta-so
com perfeieao, bolos de todas as quatidades.e tain-
bem dase de vendagens ; apxopipta-se presuntos
de fiambre, faz-se pudins de todas as qualidades e
todos os mais ratos para jamar: as pessoa* que
quiseretn, avisarn com antecedencia ; como betn
liaver nos demingos e dias santificados mao de
vacca. independentc de aviso.
lo.<* de ^iMiti. .u-.io
Tendo saludo hontem, as C horas da Urde, um
carro para a Ca punga, levando um bah de ful ha
grande com ruupa e dentro unta caixiuua com ou-
ro, aconlcceu o carroceiro parar na orara da lloa-
Vista junto sonde se vende capim, e entrar em
urna taberna, dcixaudo a carroca fra, e ahi se
transtornou, a ponto de ir para o scu destino aon-
dechegou as 8 l|i horas com o. bah arrumbado,
faltando a caixinha com ouro e mais objectos.
abaixo notados, nao saliendo o carroceiro, pelo
teu mao otado, diaor corno se arrombou o bah :
por isso peco s pessoas a quem tenham de ser
oferecidos quaesquer desics objectos, avisar ao
abaixo assignade, n.-. ra da Cadea n. to; e pede-
fe s autoridades policiaes todas as averiguaeoes
precisas, afim de se descobrir os autores de tal
nube.Joao ta Silva Leite.
9 eainisinlias de meninas, marta M, 2 timaozi-
nlios ideui dem, 8 vesiidinhos idem, C pares
de meias idem, 3 marcas M e :i marcas A, 5 co-
bertas, sendo 2 encarnadas, S lencocs marca M,
i saia nova bordada com tiras bordadas de cam-
braia branpa, 1 bolina de pellica branca, 1 relogio
de patento com crreme e chave, I annel de ca-
bello M J C II, I dito de ouro de menina M J S L,
1 par de brincos balo pequeos, 1 dito de ditos
chatos, 1 dito de ditos cornelina encarnada, 1 dito
de ditos dita branca, 1 bracelete de sndalo, 1 dito
de cornalina encarnada, 2 ditos de coral para me-
nina, 2 ditos (vellas de o'ro enlrancadas, 1 par
de rosetas, allinetc e bracelete do besouro eneas-
toado, i dilo de botScs de cornalina engastados.
I dilo.de dilos de ouro com pedras roseas (ame-
tistas), 1 dito de brincos com pedras brancas, 1
volta de traocem malhetado com urna figuinha
de azebiche, 1 dito de dito com requife, de meni-
na, eom um S. Braz de ouro, 1 figa de coral 1
dita de unicorne, I bul de coral engastado em
ouro e uma cariaba com um sol, 1 alfinete de
menina, vanas moed.is de prata novas, 9$ em
papel, e diferentes objectos que nao lembram e
que ludo eslava dentro de um bahuzinbo de tar-
taruga dentrodeste nutro.
iNo coltef o da Conceica) precisa-se do urna
eugosmiadeira perita, forra ou e-crava.
lf egocio importante
Alexandre Sussuarana, residente na pro-
vincia do Cear deseja saber noticias do
portnguez Lino Jos Barbosa que morou lia
longos annos na peana de Pernambuco ;
tambero esleve na cidade de Baturit da
provincia do Gear, aonde deixou duasilhas
e bem assim como no Recife. O anntin-
cianle casado com uma prente prxima
do dilo senhor.
Teve umi lilba que foi professora na
cidade do Recife e como o annuncianl
tenlia de tralar negocios de importancia,
faz este annnncio, que espera resposta por
este jornal, ou no Oaar pelo Pedro lf, ou
Oaremc.
AUGUSTO! PORTO & C.
tl-RUA DO QUEIM D0--11 .
Temi chejjado ltimamente ao seu c labolecimenlo grande variedade de fa-
iendas de gosto as poem disposicao de seus numerosos freguezes pelos- mais mdicos
procos possiveis, sendo:
Bournous de cachemira brancos e de cores, o que ha de mais elegante para
hombros de senhora.
No vos gostos de manteletes justo$ ao coi po denominado silpludes, sirennes,
orientales de renda pela de soalines, o que lia de mais elegante para urna moca.
Basquines de goipur preto, novo gjsto.enf.:itados desetim de cores. Vesti-
dos, d.* Wond com manta e capella. pira noivas. Froubas e toalbas decambraia delinho
bordadas. Corlinados bordados para canias e para janellas de diversas qualidades:
colxas de seda e de la e de seda para camas de noivos.
Epin,t:!, lindo gorgorito de la e seda de cores, muito elegante fazonda para
um lindo vestido. Sedas de cores c pretas, gorguro de seda branco e de cOres com
listas assetiiiadas, panos, casemiras e militas outras fazemlas cojos precos sao em geral
mutte mdicos. Grande sortimento de camisas para bomem, tanto lisas como bordadas
e de cores.
Continuam sempre a ler grande variedade ne tapetes para sof, para cama e
para pianno, porco de tapetes em pecas par*'alcatifar salos, e grande quantidade de
Esteiras da India para forrar salas.
As pessoas que deram para con
tar, na ra das Grates n. 20 ofiicina de
marcineiro, um sof, um lavatorio e outras
pecas, queirarn vir busca-las, por que se
aciiam desde muito tempn promptas,, no"
praso de 8 dias, lindos os quaes sero ven-
didos para pagamento do trabalbo.
ao 90:000^000
CASA DA FORTUNA
ttna do Crespo n. *S.
O abaixo ns>ignadiu leuito obtid* livenea da pre-
sidencia e satisfeito as outras exigencias da le,
avisa ao respeitavel publico que ter sempre a
venda uo seu oslabelecimento bilhetes das-tote-
ras do Rio de Janeiro, cu jos premios serio pagos
promptamente vista das listas com o deSwnto
tmente da lei.
Precos :Inteiros.. 2i$000
Meios... JlOUO
uartos. 6000
E em quantidade maior do 10Q000 na razo
de 220OO por btlUete.
_________________Manoel Martins Fiuza.
CASA DA mniitt
Aos 4:000^
BLetes garantidos.
A roa do Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido alm de eu-
tras sortes 8 qmirtoa n. 774 com 4:000* da lote-
ra que se acabou de extrahir benellcio da Santa
Cata da Misericordia, convida aos possuidores a
virem receber iu conformidado do costume sem
descont algum.
Actiam-se a venda os bilhetes da 27' parte da
Santa Casa (i 16") que se extrahir no dia-17 do
correnle mez.
Precos.
Os do costume.
Manoel Martins Fioza.
AOS 20:000^000
CASA FELIZ, ARCO DA CONCEICAO N. 2.
Os abaixo asignados leudse habljtado na for-
ma das leis tem exposto venda os seus felizes
bilhetes das loteras do llio de Janeiro, na casa
cima aonde so pagarn as sortes que sahirem
nos meamos bilhetes com o descont da le so-
monte.
I Presos.
Bilhetes inteiros. 2ii Meios......12*000
Quartos. .... 6*000
E de 100* para cima a obilliele.
Figueiredo & Leile.
COSTUREIRA.
Cose-se costuras de alfaiate a moda fran-
caza, por preco commodo, na ra Augusta
n .112, e d-se fianca sobre as mesmas.
O adtogado
Alfonso de Albuquerqne Mello mudou o seu es-
criptoro para a ra das Cruzes n. 37, defroate da
typographia do Diario.
1111111,11
COMMERCIAL DOS S1GNAES PARA USO
DOS NAVIOS MERCANTES. DE TODAS
AS NAQUES.
TJtADTJOgO
Conforme a alltma edicao original ingleza
ron
Joquim Pedro Prente
Vendo-se na livearia econmica junto ao arco
de Santo Antonio n. 2..
-T- Miguel Gonealves Rodrigues Franca, lilho de
Manoel (onralves Rodrigues, vende a herancaque
em uma quinta llie deixou na fha de S. Miguel
seu av paterno Joap Gonealves Rodrigues : a tra-
tar na ra do Crespo n. 12, 1 andar.
Xarope de fedegoso
de Pinto
E' de uma eflicaeia verdadeiramente ma-
ravilhosa como calmante do systema nervoso
e applicado contra a paralisia, asthm.a,
tosse convulsa ou coqueluche, tos^c recen-
tes ou antigs., su/focac5es, catharros,
broncneos, etc., e em 'geral contra todos
os soffrimentos das vas respiratorias, e
na'plitisica pulmonar, sua virtude contra,
o ttano ou espasmos, e convulsoes in-
contestavel, e ninguem ha que a dcsconhe-
Ca. Raa Larga do Rosario n. 10, Pernam-
buco.
COMPAMA PERRAMBOCARA
DE
mm hb m um
Os Srs. Saunders Brothers & C, Tasso Irmos,
Luiz Antonio de Siqueira.
0 SE. RF. BORGES.
Restando-anda amittir algumas accoes dcsta companhia, da quantia nominal de
OOoOOO Gada uma, das quae s se aceitam era virtude da tei, 0 7,, ou 40i>000 por
cada acfJo; eoavida-se pelo presente ao publico em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessados no commercio, que queiram dar emprogo seguro aos seus
capitaes, disponiveis, a subscrever o numero de accoes que Ihes approuver.
Algumas destas accoes j tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
de na presente oceasiio (conbecidamente a melhor), empregarem o dinheiro de que
poderem dispr em objectos de valor real, como/apores, predios etc., que lhes garan-
tam seus capitaes.
A companhia possue boje 10 vapores, 6 inleiramente novos, e destes o ultimo esl
a ebegar de Inglaterra, onde foi construido expressamente para ella.
Alm disso esl odiQcando vastos armazens, no terreno pue possae no largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido ds 10 % ao anno nos ltimos i annos.
As accSes que se emittirem gosam dos mesmos direitos, o perceberao o beneficio
dos mesmos dividendos que os antigos em proporgo da entrada.
Recebera-se asignaturas no escriplorio da companhia no seu edificio ao caes da
Assembla n. 12.
DE PARS
19-Eua lfrva~19
riu:iH:iu< o u vitier
arurgio-dentisla, muilo conhecido ha dez annos n'esta cidade, pela perfeico dos seus
trabalbos, tem a honra de participar ao respeitavel publico que terido feito muitos me-
Ihoramentos na sua casa, pode d'hora avante receber as senhoras no seu gabinete onde
acharo os commodos precisos para familia.
Acha-se tambem na sua casa e na sua companhia, o seu sobrinho e discpulo
I. IiEROCX
o qual acaba de voltar de urna longa viagem a Europa, durante a qual praticou com
feliz successo as primen-as casas de Pariz e de Londres, offerecendo assim as memores
garantas do bem desempenho para ludo o que for relativo a profiss5o ; por isso o
annunciante pede aos seus amigos e clientes que por acaso o nao encontraren no seu
gabinete.depositem no dito seu sobrinho a mesma conQaneacom que o tem honrado
a dez annos.
Dentaduras por todos os systemas: a pressSo do ar e com molas de ouro, platina
vulcanite e um inteiramenle novo n'esta cidade.
Cura radical dos denles cariados.
Chumbagens (obturaces) com ouro e com massas diversas, segundo os casos.
Remedio para acalmar as dores de denles.
Agua e pos den trfidos fabricados pelo proprio annunciante, o quelbe permiti afian-
zar sua boa qualidade.
Escovas para dentes. etc.
Perfeieao de trabalho e presos moderados.
I iagens para fra mediante ajusto previo.
O gabinete a cha-so aborto das 8 horas da manh5a at as 4 da tarde de todos d
lias uteis.
Ainda nao veram, no entretanto o negocio
de nteresse, e precsa-se fallar ra do Crespo
n. 17 cornos Srs. Paulino Ferreira da Silva, ex-
procurador da cmara, Dr. Francisco Pinto Pes-
soa.
Precisa-se de urna ama livre ou mesmo es-
crava, que cozinne com perlei?o o diario de una
caza, e que soja de boa conduela a tralar na
,rua do Vigario n. 5, terceiro andar.
MUDANCA DO
PILULAS
ANTI BOBATICAS
Cura radicalmente as boubas.
nico deposito.Pharmacia de Joquim
de Alniida Pinto, na larga do Rosario nu-
mero 10, junto ao quartel de poHcia.
-.'
X1KOPE
DE
m\ twm do nu
ou
Depurativo do sangue
lo as moleslias de-pelle, mpigens,
dores rheumatteas e ulceras venreas,
NICO DEPOSITO
Riia larga do Rosario n. O.
Jl.NTO AO QUARTEL DE POLICA
_____Pemambuc
Preeisa-s de d
nhar e engommar, p
iu Cruzes n. ti, S andar.
im coz-
ua ra
iis@iffp@i^%psanKiss!
VEGETAL AMERICANO
t> M L.I MUL
BRTHOLO M 0 &C
l' cara certa iu tuses anlipi e meles, citabas palmoiar, aslhoa; tosse connhi, eatarihos
TOBchia, o era goral eoatn todos u soffrimtnlos das vas respiratarin.
OII'OSITO GEBAL
SOTIG-V S DROGARA
54, ROA URCA DO ROZARIO, 34
PERNAMBUCO
JJe> .P0 J8 WdKimeDtoi por me l*r almad uo bormel mal. Com a mais aignificaiiva Rrahdio,
aoUcrero-me dtVmcs. (Oeclaoao e reeoshecido ctiajb
- StcertM Duartf.Su, Cas M dsTereiro Je 1868
Illmj Srs BarUulanieo C. Dapoi, de,Wai >eia
meies^de Mtlnujenlo cora un toas inccaiant* fa.iK,
itraordiBarn. expeclor.cia de um catarrlin amar'll.
do e perda total daa oraa. qM.o mtrm9ta.u,
me faligara completa mente, carsado.de.tomarjwia oa-
tros remedios sem resollado tiTeafelicidadedesaberone
Vmea. prepararan o rope Vegeul Amw,np, c
elle, gracu a Deaa.au acho raul>elccido lia mais da
dois toeies, e robusto orno se nada lirese solTrido A
gatiio rna torea a esta tclarafAo. qoe nrtlti-tml-
faiar o uso m oaetm.- Sos con estima dVfcei'
mullos respeiudore eriMo. Antonio Joaautm di
Coairo 4 Stlvn. Recife 8 de foweiro de 1868
Atiesto .ne osei do xarope Vegeul americano, de
compos.e4t*e SrftiarlWomeo C. para ca dej-
orte deflaio qae me tronse nma rooqodao, arit m, Ja
tana edlender, tnflammacJo a dor na aarean'a tos
gaaaKle taita nimpinqnc. m "*"-----'
Altiinoiantistada Hucha participa
a todos os seus freguezes que tuudou-
se com a sua ofiicina dapraca da
Independencia n. 12 para a ra das
Cruzes n. 23; previne, portanto, a
todos os amigos o treguezes que se
achara em casa a qualquer hora
do dia, para executar todo e qualquer concert
que de_sua arte exigir pos Ja m, tendente a sna
profissao; e cm sua taita acliarao com quem
tratar.
Obstrucco *
Do fig'ido e do bago
Os preparados de JURUBEBA (vinho,
xarope, pitillas, oleo, emplastro e tintura)
sao ellicazes contra a obstrueco do fijado
e do baco, a ictericia, a hydropisia, as fehres
intermittenies e durezas, os desarranjos do
estomago, as fallas de sangue e de mens-
truacao, o catliano da bexiga, etc.
Umco deposito, pharmacia de scu autor
de J. d'Almeida Pinto.
Ra do Rosario Larga n. 10 junio ao
quar.tei de p"1'1'*
11-Rua estreita do Rosaris-11
Este novo e modesto estabelecimento, tendo aberto ao respeitavel publico este ele-
gante e bem fornecido hotel que situado n'uma posicao inteiramenle saudavel, e sen-
do constantemente sombreado pelos doces zepliyros da tarde, torna-se preferivel qual-
quer outro d'este genero, as Ires cousas mais necessarias ao genero racionalali-
mento do corpo, distraco da alma, e socego de espirito.
No pavimento terreo urna casa de pasto muito profusa, da primeira ordem ; no-
primeiro andar, sala da frente, um excellente bilhar de mogno, para diverliraento. Sala
de traz um restaurante da primeira ordem. Quanto ao asseio e bemfeitoria das comedo-
rias, o delicado modo do pessoal do estabelecimento, promptido e commodidade, s
aos Ilustres concorrentes dado fazer justica.
Foinece comidas-para fra, lano por mez como avnlsa. Todos os dias, noite,
ncontrar-se excellente sorvete, refrescos, caf, cha, bons vinhos Figueira, Porto, Bor-
deaux, tendo bons commodos para hospedagem, salao e quarto mobihado no segn
do andar.

FLOR OA BOHISTA
K3
iT-l.
^
K

IaOJA
de -ad
^PALO FEMMDES DEMELLO GIMARAES -
-^ SOB A DIRECCAO DO MUITO HBIL ARTISTA tSJ
Aluta-ge o armazem n i) da ra da Moeda,
com grandes propotcoes para recolhiiuento de g-
neros ou para prensa de algodao por ser perto do
desembarque : a tralar na ra do Qneimado.n. 13,
Io a dar.
Atenco
to peito, desde
tubcrculacfio
A therapenlica das diversas molestias do
a pbarjngile ou mal da garganta at a _
pulmonar, passando pelas diversas bronchiies catarrhaea
s o cmphysema acaba de ser enrequecida con mais
este medicamento, que tomar a primeira ordem entre
lodos ate boje coohecidos. 0 xatope Vegetal Americano,
taranliodo puramente irgetal. ci conlm em sua
conipobifo um s tomo de opio, e sim somente sue-
cos de plantas indgenas, cujaa propiedades benficas
oa cura da molestias qoe pertencem aos orgtos de res-
pirado furam par nos obsertsdas por longo lempo,
eom pumos resultados cada vez mais creatcnles; pelo
qoe nos ja I gamo* a u torteados a com por o xarope qoe
agora aoreseniamos, e a oOerece lo aos mdicos e ao
publico, ProwBos coa o atteaiadas abaixo o que le-
'amos dito, a contamos qoe o coneeito-de qne ja goaa
o xarope Vegetal Americano crescer de dia a dia.
dexaado moilo aps de ai todoa oa peitoraea em oga.
Illm. Sr. Barthalomeo A C,O xarope Vegetal Ame
ricaoo, preparado em ana conceituadissima pbarmacia,
um ntil remedio para combater k termal astbma.
Sofra eu aquella molestia ha quatro mezea, sem ainda
lar eombaiii tkUi^w smii qm <*>>; ata ajtiao
que uta foi fartMimo qua me proatoa por 8 dias, usei.
norem seo milagroso xarope, lomando apenas tres
dsea, e at o presente nlo fui de boto atacado Praaa
Dow, qua oa flqn ruiobtlocido por mi t. jieade-
Tendo-seimtailo da ra do Queimado n.
32, uma cruz de ouro com U brilhanles,
sendo um maior e dez mais pequeos, pe-
de-se sos Sr,s, ourives e mais pessoas a
quema dita cruz fr oflforecida o favor de
ipprenhender e dar parte na dita casa pois
se gratificar s.-ndo que a pessoa o exija.
AMA
ALFAIATE PEDRO
ZS
Precisa-se na ra da Palma n. 50 de
uma ama psra cozinhar, engommar e com-
prar e tratar de uma mgea e uma menina.
acude falta pirado, a liqawi eooaptvameau rea.
tabelecida com um a idro do mesmo xarope- Del
qna ibes proiesio ateta*, gratidio. Racife /o de ja-
iMA
Ncsta ollicina encontraro os respeilaveis freguezes um dos primeiros artistas
em alfaiate (jara bem poder satisfacer toda e qualquer obra, lano no boa corte, como
no aperfeicoamento das mesmas.
Torna-se dosneoessario recommendar este artis'a, pois que a sua thesoura j
bem conbecida, (e eom grande especialidade em fardas) por (paitas pessoas distinctas
des la cidade
Acliar-se-ho figulinos de lodos os mezes, pelo que o artista executa debaixo e
todos 0*5 pieceitos d arte qualquer uma obra em face dos mesmos.
O mesmo estabelecimento se aohi munido de um completo sortHnento de fa-
zendas, como sejam : casemiras de cor, ditas pretas, pannos pretos, ditos azites, brms
de cor,-ditos brancos, seda para colletes, merinos, etc. e mais fazendas proprias
ofiicina.
O grande sortimento de roupasTeitas que tem vende por menos 20 0/0 do
que em 6utra qualquer parte.
RA DA IMPERATRIZ N. 48,
junto padaria franceza.
Prcisa-sc de urna ama boa cozinheira, e outra
que eugomiiH'.bem, fow*,ou acrava, e i|tie teulaa
bea conduela : na rttn do-Pirt*, soljrade- n.
Ha,.par*alugajvjim jnoJeque crioulu de 15
annee ds idadt>, assas diligenlt para o servico do-
mestico ou externo, compativel.cum suas forjas :
na rna da Aurora n. 6.
neirode 1868. Joaqun Ptrtir iroatai*;^ 1'
Kalte ioeoauacidoa.
Precisa-se de urna ama," torra u escra-
va, de bons pQji'iMnx'iSj. para servir uma
senhora, fazer-llie algum servico de ca
dirija se ra dos Praeres, oa Boa-Vista,
casa terrea n. 15.
CIWFEIMIA DOS ANMZES
h3-RU* D* CBIIZH6
Ha diariameiito sortimento de bollinhos para cha, fiambre, pastis de difi'o/en-
tes qnalidaojes, viulios de superior qualidade, cWHisson preto, e miudo, o raelher^iue
se pode eacontrar no mercado, amendoas confeitadas, xarppes refrigerantes, doce de
calda, etc.
Incumbe-se de encommenda* par* grandes jamares, bailes, baptisados t-
samentos, a saber:
Pecas de nougat. Peg-de-lot enfeitados.
Ditas de pao-de-iut. Bollos idem.
Ditas de tmara de ovos. pratos de doce de ovos.
Ditas de caramilo. Tortas minadas de crme e carne.
Baadeja com armaco de assucar. Empadas.


Mi

>,
I ,
*+IU
Bivio dfe Pwiiambuco Quftrta (eira 11 de Agosto de 169.
ESTK
FERRO
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabeleeimento
de joias da ra do Cabug n, 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vido a esta
pra$a, e por prepos o mais resumido possi-
vel. Tambem comoram ouro, prata e pe-
dras preciosas
^JlIJILLBO CABlt \ 5
q Recife ao S. Francisco.
^ I VIS
O superintendente, abaifo assignado, cha-
raa a attenco dos interesando, para o *-
guuite artigo do regulamento dos transpor
ICS l
Art. 3. A administrado nao responde
pelas avarias inherentes nalureza das mer-
caduras, taes como a determinacao de fruc-
Us, ligumos, powc, carne, leite, queijos,
conservas, etc., rtimioaiflto ordinaria de
peso, combasto espontanea, elTervescencia,
evaporarao o esglo de lquidos, etc.
Nao rospoosavel igualmente por avarias
deoutra natureza. desde que tifia fortn
autenticados pelo ehefe da esiacSn antes da
entrega dos objectos, e nao houver nos in-
volucros estrago cooliecido, procedente de
negligencia de seus embregados.
Escriptorio da supmniemlencia, villa do
Cabo, 7 de agosto de MM.
Ilviirtj Spencn;
___ Superintendente interino.
Prccisa-se|e u na amai q^e engomme bem : na
fa ila ni.i ,| pequea lamilla.
. .. ALUGKL
<.^vT?!aCa*-de 0,M M ** "recisa de unir.
escra\a que sirva para comprar, cozinhar e en
goaimar para casa .! familia.
o Coutinho reside
Udeja a, Ci, onde tera
eu consultorio medico, e S
l'Kirurado a qualquer no- *
o exercicio de sua profis- i
mm mwm mmm mm
CAMUA
Voou do tereeiro adar da ra do [.Trmenlo
n. 21,, uo da 6 da crrente, dis :t para l horas da
larde, urna carauna (passaro) leudo todas aspernas
pretas; quem a ti ver pegado, querendo ter a bon-
uaue ue entrgala, pode leva-la ao referido ler-
cero andar, uu a luja n. 22 da ra do Livramento,
que suja Recompensado.
Precisa-se de urna ama (tara comprar e co-
zinhar para urna possoa : na ra das Frincheiras
n. 2.
ATTEN CO.
Na praca do Corpo Santo n. 6, andar, desc-
j.vse fallar rom os Srs. Manoet Rodrigues Cardoso
c_Joaqnim Martins da Silva.
1MA
Em S. Jos do Manguioho, casa n. 2, antes da
igrej.i, paga-se tora aluguel a duas amas uie se-
jami de boa conducta, e entendam bem de eugom-
loado e eozinha.
2AL
Na ra. do Padre Floriano n. 3i, precisa-i* de
tpra servir a duas pessoa*. paga-se bem.
Aliigam-se ilous escravos proprios para cria-
do : na roa Augusta n. fj).
COMPRAS.
Precisa-se tallar com urgencia a >s
Srs. Jort Apolnnio Cavalcante e Antonio
Fernandes de Almeida ; na ra da Gada
do Recife n. 53, armay.cm_ demollindo*.^
Precisa-sc de urna ama, portugueza,
que garba bem engommar e coser, e qae te-
nha boiiscostuines; i tratar na praga da In-
dependencia n. 38; loja de calcado.
o segundo andar o sola.) da casa n. 16 da ra do
Vigario : a iratar na mama casa, lias 9 horas da
manJiaa i; 4 da Urde.
Atnga se om sitio com boa casa de vi venda
nmieommodos para grande familia, na Passagem
na-Magdalena, api frente ao sitio dos Srs. Bailar A
Olivara: a.trafar com Domingos Alves Matheus,
a na do Vigario n. 21.
ALGODAO
DAS MACHINAS
Alnga-se
o segundo c lerceiro andar da ra do Trapiche n.
46 : a tratar na mcsaia casa das 9 as 4 hor.is da
tarde.
Cozfnhelra
Precisa-se de urna ama para cozinhar : a tratar
na ra do M mdego n. 24.
. Joaqun Pereira Arantes faz sciente ao pu-
blico c aos sens devedores que o Sr. Antonio Ja
nuario Gabral, a quem linha mcarregado a co-
branca amijn da sua casa, veio prestar contas e
salisfactoriamenle, portanto hnjam de suspender
qualquer juizo dasfavoravel ao mesmo Sr.
ATTENCO
C. CatUo 4 C, ra da Imperatriz n. 77
A esle grande e til estabeleeimento acabam de
ciiagar cairegaioenios espeaiaea de drogas e Untas
esperadas de eneommenda propria. Ao j cmihe-
cido sortimeiitu de drogas, preparados, finias
bem como de objectos e insirnmentos necesarios
a medicina cirurgia e trabalhos arlisticos e chi-
micosvacaha este eslahelneimento de enrionecer-
*e cjm lies imp..rtanl.>s remessas viadas das pra-
M de Lisboa, Hamburgo e Paris. Kxperimcnlem
t acsenganem-se dos que ahi se inculeam semtaes
mm e por urna ostentaco (salvas as cxix'peoes)
para ao menos so eonveucerem deque na fre-
guezia da Boa-Veta a tnica botica importadora
dos mercados estrangeiros, e que por isso est em
ineihores dondieoes, qur cm rclacaoas qiiahdade<
queraos Bracos,
0 muzeo de joias
Na ra do Cabug b. 4 compra-se ouro, prau
e pedias preciosas por precos mais vantaiosos do
que em outraquaiquer parle.
Na praca da Independencia u. M, loja de ou-
uves, compra-se ouro, prata, e pedras preciosas.e
tambem se tu qualquer" obra de eneommenda, e
iodo e qualquer concert.
-SE I UDM
fcompiam-se e vendem se diariamente para fra
c ileniro da provincia e>crav..s d todas as idades
i-ores e sexos, com Unto que sejam sadios : no
eiv,,,,. andar do sohrado n. 36, ra das Cruzes,
freguezia de Sanio Antonio.
Novidade
Compra-se
(arinha do mandioca da ierra
mercio n, 17.
na rna do Com-
adidas de {$ e 2$
Comprase na casa de Tlieodoro Simn
A fc, largo do Pelourinhn.
-SE
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamaitos pora descarocar alffodo, do
mudo couuecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambem de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
godao do autor New York Cotton Gb.
m u-mJli aX* d1 [f, os^man,,?s. de carreta de ferro e mais toda a raacbina.
MALULNAS ditas de Roller Gms, de cujo trabalbo faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de aco do fabricante Platt B. C, Obdhan PatentLiverpool.
*;nAn n cslas maclunas s0 de superior qualidade e as melliores que tm
vmdo ao mercado ; e para a sua apreciacao convidam-se os senbores agricultores S
virem a cxposicao das raesmas na ra da Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
encontrarao mais o seguinte:
Casa no campo,
Aluga-se urna casa na Passagem da .Magdalena
n. 3. anles da ponte pequea, com bstanlo* com-
modos, dous quarlos fra o um quintil murado ;
quem prelender aluga-la podo enlender-so eom o
Barao do Campo-Verde, em seu armazem ra
de Apollo n. 3
A botica do L. Catao & a, ra da Imperalnz
n. n, acaba de recebe* um completo sortimento
imentes de horialjce, todas muJio novas e p com modo preco.
Debulhadores para millio.
Cylindros para padaiias.
Arados americanos.
Carrinltos de rao.
Machinas para cortar apirn.
Carmos de chambo.
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Telhas de ferro gaWanisad.ts.
Fotlias de zinco imas.
Ditas de cobre e lato.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
Facoes ditos.
Balaios e cestas de verguinha.
Vassouras americanas.
Folies de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
diversidade seria enfadonlio ennumera-los.
Folha de ferro.
Bataneas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ras de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos do bandejas'fkias.
Trens completos para cozmha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correles de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvcrs.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos para reinaces.
Azeite de espermacele, proprio para machi-
nas de todas as qualidades.
Serras avulsas para machinas.
Mancaes a todos os mais pertences para as
raesmas.
Latas de gaz,
ospertencentcs lavoura e artes, que pela
olas das caixas lihaes do banco do Brasil,
trocam-so com mdico descont, na loja de Manoel
Soares Pinheiro, praca da Independencia n. 22.
Attenco.
Precisa se de urna can mobilhada e com todos
os arranjos domsticos para um estrangeiro, que
seja nos hairros de Santo Antonio ou da Boa-Vi-
ta : quem a tiver nostas condicoes, dirija-se ra
do Vigario n. 10, que adiar com quem Iratar.
Ama
Prccisa-sc de urna ama para cozinhar e comprai
para casa de pouca familia : na ra das Cruzes
n. 28, 1 andar ; proferese escrava e paM-w
bem agradando.
BajBBJ
Aolcro Auguslo Peixolo de Aleucar agradece
sinceramenle irmandade do Espirito Santo, erec-
ta no convento de S. Francisco, e ao lllm. Sr. .Ma-
npel Kodrigues Teixeira, o interesso que toinaram
no enterro de sua mullier Marianna Barbosa de
Acucar ; e convida aos chrisiaus para assi*lir a
mis.-a do stimo dia, que manda celebrar uo mes-
mo convento, no dia H do crreme, as G horas da
manhaa.
urna casa com bastantes commodos, na cidade nova
de samo Amaro : a tratar com Antonio Jos Go-
mes Jnior, em Santo Amaro.
Osah.oxo assignados scicntifiram ao-respeT
lavel corpo eoimnercial dota praca, que nesta
'la a dissolveraiii amigavelinente a soeiedade que
imliam ob a razao de Vasconcellos A Malta, reii-
raudo-se o socio Malta pago de seu capital, e livre
B qualquer resiwnsahilidade da exlincta firma ;
cuja liquidarlo lica a cargo do socio Vasconcellos,
a quem exclus ament lica pertencendo a pro-
pneda le o estabeleeimento denominadoSaboaria
e herrara do Recitesito s ras do Brum e Gna-
rarapos, e armazem de madeira ra do Caes 22
de Novcmbro desta cidade. Hecife 31 de julho de
loOJ.
Antonio Joquim de Vasconcellos.
Manoel Victor de Jess da Malta.
moedas de ouro e prata de todos os valo-
res, ouro e prata em obras inntiusadas, e
hrilhantes e mais pedras preciosas: na lo-
ja de ounves do arco da Conceicao no Re-
cife.
f Compra se cliumbo velho : no armazem da bo''
ama relia, no oillo da secretaria de polieia.
Compram-se duas carteiras proprias para
escriptorio : na ra do Queimado n. 13, primeiro
andar.
Na ra das Aguas Verdes n. 100, segundo
aodar, se dir quem d urna pequea quantia a
juros.
Coziuheiro
/tc,
\
GARYAO DE BELLOC
PARS
- O Sr. Melquades que otirives e
mora na loja do sobrado ;i run da Senzalla
Nova n. 15, queira vir a esta typographia
a negocio.
Dospja-?e um bom.cozinheiro : na ra largado
Rosario n. 41,
Novo" Atheneo.
Esta soeiedade transferio sua sessao ordinaria
para quinta-feira; peta manhaa, as 11 horas do dia,
no pateo do Carino n. 9, I- andar.
Ba-se a juro ai3:000 sobre hvpotheca oe
Mas dentro da praea : a tratar na ra larga do
Rosario, loja n. 22. se dir com quem tem a tratar.
Compram-se Diarios a 5000 a arroba na
rna larga do Rosario n. 13.
Ouro e puta
Compram-se moedas de ouro e prata de todas
as qualidades, por bom preco : na ra da Cadeia
do Recife a. 38, loja do azulejo.
VrNDAS.
olassa da Rnssla
a mais nova no mercado, a preco razoavel : na
ra do Commercio n. 13, armazem de Manoel Tei-
xeira Baslo.
UVAL H S
aitr a recon"nenda1doJ Pel Academia imperial de medicina de Pariz para a
Tl^SZ TrlZgml de,odus asd0cnfas nervosas d0 es!oma8 e dM 2SS
raza de n Z i ^L exccl,enc,a eo",ra a re'e^o *e ventre Finaimen.e em
c^ot de i" .. T^l r-ab6J:enleS' recommendad "o verdadeiro remedio nos
cazos de durrbea e cboleruu. O .. d Bello, toma-se na occanio das comidas
sol) a forma de pos ou de paslilhag.
Deporito em Rio-Jaheuo, DtiponcheUe; Clievolot. Fji, PeHK*iiiMo, Uaurer t C".
ilUIUI
Resta venda um escomido sortimento de ob
ectos de marcioaria, como sejao, mobiaa de ja-
arand, mognojamaretln, obra racional eestran-
jeira, de apurato gosto e porprdjo; razoaveis:
a ra estreita do Rosario n. 32. Nesta mesraa
sa fazem-se com porfeicao todos os trabalhos de
jalhinba, como sejam, empaluamentos de lastros
para camas, cadeiFas e sopbs.
Preci-ase de^uma ama livre para cozinhare
comprar para casa de pouca lamilia : na ra da
Paz ir. 2, taberna. ___________
Precisa-se de urna coziBheira : na fabrica
de chapeos ra do Crespo n. 6.
OSr. Blisiae Gomes queira dirigirse ra
de S. Francisco n. 6, a negocio que naoignora.
Caixeiro
Na rna da Lapa n. 11 precisa-se de um pralico
de taberna.
Alo(M-se um solM-ado reedilicado de novo e
pintado, e tambem se faz negocio com urna mobi-
lia de Jacaranda, gua'da-roupa e mais alguns mo-
vis : a tratar na ra do Padre Ftoriano n. 71. 2"
andar.
DE JOIAS
GOMES DE MATTOS IRMAOS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabeleeimento de joias, com ofimde
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmen
das 6 horas da manhaa s 9 da noutei na
RA DO CABUGA N. 4
onde enoontrar&o um completo sortimenlo do que ha de mais, elegante;
bello e precioso em brilhautes, esmeraldas, rubius e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREMOS D BRILHAUTES. ESMERALDAS E R81I
de no vos gostos, assim como grande \ariedade de salvas e paliteiros de
prata. contrastada e de gosto ainda nao visto, e complet sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a quahdadodos objectos vendidos.
MARTIMOS
E
CO\TRA FOCJO
A Gompanhia Indemnisadora, estabelecida
esla pra?a; toma seguros maritimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercaduras .e mobilias: a
ru do Vigarion. 4, pavimento ter eo.
Os apreciadores de manjares delicados enconlra
rao todos os dias no hotel central de Francisca
" Garrido a verdadeira sopa de raviole, ao verda-
1 deiro gosto italiano, assim comooutras exeellentes
' iguarias, que sera enfadunlio mencionar. All se
encontrarao aindaos mais asseiados aposentos para
hospedes, e banhos, buhares e pianos para re-
creio dos visitantes: na ra larga do Rosario n.
57, 1 sodat.
ils mm
All ATTBCIO
Para o armazem do Campos, na ra do
Imperador n. 28.
Neste muito acreditado estabeleeimento
aeha se constantemente um variado sorti-
menlo de gneros finos para meza e
cosinha e entre estes oomea-se apenas as
especialidades seguintes:
Queijos do scrlo sendo de manteiga e
coalha. #
Camares seceos do-Maranho.
0 verdadeiro caf de Moka,
0 superior e bem conhecido peixe rairaguaia
que se vende a 160 a libra e 4#500 a
arroba.
TABELLAS
de reduccao as mais facis e mais com-
prehensivo^, tudo no
Armazem do Campos
Farinha de mandioca
da torra muito boa, tem para vender MaiaA Lan-
di-lino,na travessa do Queimado n. 18 B.
Loja de miudezas de Ferreira da Cuoha*
Temporal, ra do Queimado n. (53, est
quintando por todo preco :
Jopo de vfcpnra a 40 c 500 rs.
RerJes para co<|ue8 a 2i0, OO e 500 rs.
Linha da 200 jardas (duzia) IftOO.
Caixa muito fina para p do arroz i500.
Relofio de sol .1 I ao rs.
Latas rom banlu a ICO, OO e 320rs.
Agua florida ventadeird a I f>:{0.
Agua divina idem. l,H00.
(ravatas pretas para liomem a 4 0 rs.
Pentes d travessa para menina i ."12 rs.
Olio philoeme verdadeiro I500.
Aderecos de plaqu 1-jBOOr^i e 55.
Meias cruas para liomem ;i Jst 00 e 4 a
diizia.
Botos enfeilados para vestido, 15200 a
duzia.
Leqneg do santo) 5J. cada um.
Ditto de madi'ira ;i 3-) cada um.
Caques, de tranca, boa fazenda, U,
V&m e n cadi um.
Meias finas para senhora 19 a duzi.i.
Hanlia em frascos a 400, GiO o 1,5200.
irascos com extracto muito tino 2 c
Caivetes de dbas folhas a 240 rs.
Saboneles linos 80, 100, 200, 2*0 e
320 rs.
Olio baboza 400, 500, 600 e 800 rs.
Agua de colonia 400, 500 e 800 rs.
Cartas francezas 200 e 240 rs.
Caixa com extracto 2,5500.
Cartas portnguezas a 120 e 200 rs.
Pentes brancos com costa de metal
320 rs.
Dittos pretos 200, 240 e 3i0 rs.
Galo de laa para Vestido (pessa) 400 rs.
Fita de sarja lisa e lavradas, 1,5500,
2-) e 25500.
Gaita com obreias de maco 40 rs.
Caixa com papel amizade a 70J rs.
Dilto e dourado a 1,5.
Diltas com envelopes 500 rs.
Caixa com agulhas francezas ;i 160 e
240 rs.
LSa para bordar de todas as cores (libra)
6800. v ;
Bonets para menino L5, 2,-5 e 2500,
Linlia de marca (caixa) 240 rs.
M ias para menina (duzia) 3! e 3,5500.
Pegas de tranca liza e de corocol a 40 rs.
Sapatos de laa para menino a 320 e 800,
Capellas francezas a 24500.
Facas c galfos, cabo de balanro (du-
zia) 7\
Chicotes para cavallo 600, 800e i#500.
Bengalla de canna f?, I500 e 2.
Vorlas para luto i 500 rs. (cada urna).
Papel almaco, greve (resma) 15500.
Temporal pode ser procu-
rado em seu estabeleeimento bo-
[Nca, Temporal contina a
vender na Bonanza, pelo mesmo
prer^o que venda em sua loja
com titulo re Temporal.
Cadeiras de pinho.
Chegaram as antigs e bem conhecidas cadeiras
de pinho, de abrir e fechar, proprias para estabe-
l'vimentos, pela commodidade que offerecem, ven-
de-se pelo preco do costume, nos armazens de ta-
boado de pinho de Paulo Jos Gomes ic Climaco,
caes i de nevembro.
0 MUSEO
Nao o lara;ireuios at qiir...
E' na roa Difreita-a 53, loja'dwferragens, que
sedeseja Tillar to ftr. Antonio FVan/iisco Duarte
ouseu irmao ex-depniad,) provincial r, Maxi-
m|ano-F^ncisco"])iMrt^ dve saber quem.___
Prcsa-se
alugar um escravo, paga-se bom aluguel ; a tra-
lar no pateo do Terco n. 6:1._________________
Os |>r.i|>iistrio3 do sitio do Mondego n. 99
fazem scienle ao publico qm. nao deram autori-
u^ao ou consenimanto atsoni para a doclaracao
eanstaaU do auutincio de leilao das machinase
serrana sitas no mesraa sitio, qaanto ao traspasso
te conlinuaco do arrendamenio as bases do
mesmo contracto, que pelos arrendatarios tem
sid infringido, como melhormente farao valer
seus direitoB, piolestamlo desde j pelo presente,
visto serem ditas machina* e serrara garanta
que pelos arrendatarios foram dadas ao cumpri-
menio das condicoftes do mesmo contracto.
-.^^ Troca-se a moradia de um 1."
^B|^^ .indar da ra das Cruzes por um
'- sobrado em alguna oulra ra do
i^^Umm- mesmo Ixurru dt: Sanio Antonio,
preferind-!* as proximidades da
Praea da tndepeadeacia', a quem couvior aeixe
cari n'esu typograptiia.com as iokues J. A. F.
paralar procurad o.
FOVOiDO
DOS MONTES.
Vende -se urna casa neste povoado, sita ra
Bella, a qual tem vinte palmos de frente e sessenta
e tintos de fundo a tratar na mesma ra n. 33,
a de 10 do corrate em diante tamqcm no Recire,
s Cinco Puntas n. 83.
Leite de vacca.
Na .travessa do Ouvidor, co-
clkeira, vende-se leite de vacca,
das 5 horas da manlia s 6, e
das 4 horas da tarde s 6.
- Na ana do Queimado loja n. 44 vende-
se baloe de panno tAtioo ditos de rabssu-
lina 2,?500.
Vende-se uina serrana circulares com sete
sorras de divnsos tamanhos. movida por manejo :
vende-se junto ou separada : no largo do Paraizo
n. 10
Silva & Duarte fazem sciente ao respeitavel
publico e corn.esiyjciaJid.1 po do commer-
co, que na presenn dau compraran) ao Sr. Ev
risto Simoes da ft)(*a, aM^vrna da ra dos Pi-
res n. 46, livre e dcsemlranfafll ^bitos e de
qualqper onq;. ItociTe 7 d agosto de 1869.
Pracisa.se de urna ama que salba bem cozi-
nhar e fiuer compras : a tratar na ra da Ca-
deia do Recife n. 1, armazem.
Aos Srs. joalheiros e ao
publico
Vcndem-se lindas joias e com especialidade um
grande e elegante corado de ouro : a tratar na
ra estre do Rosario esquina da das larangeiras
a qualquer hora.
Carro
Vende-se urna linda ealeca f.anceza em bom
uso, feitie moderno : quem a pretender, dirija-se
&i caes 2i de Novemhro n. 31._______________
Vendem-se det pipas de muito bom niel de
furo, prompto embarcar, om barris de 8o: na
roa nova de Santa Rita n. 19, armazem.
UVROS.
Xa ra da Triucheiras a 18, 1 andar, se dir
quem vende nma porcao de livros de litteratura,
bem conservados e de bons autores, em portuguez
c francez.

Boa rscravas
Vandamrse S.escravas;;^ rnfommam pareita-
niente, cnubam e cosem multo bera, figuras Uo-
mtas, 3 ditas e 1 boi para todo servico :
na travessa do Carmo u. L
Ra do Queimado n, 49 e 57 loja
d( miudezas de Jos de Azcve-
do Mata c Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando tudo quanto tem ero seu
estabeleeimento para acabar e lazernovo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
vero que borne barato.
Caixas de linhas do gaz com
50novellos a 00
Latas com superior bauha a
no, 200 c ..... 400
Frascos de oleo babosa muito
fino a....... 400
Duzias de meias (inglezas )
muito boas a 4;>0O'.
Garrafas com agua florida.ver-
dadeira ...... 10C
Garrafas com agua'divina daie-
lhor qualidade .... J500
Caixas com 12 frascos de clieiros
proprio para mimos 2$500
Dita com|6 frascos muito finos 800
Oleo baboza muito fino que s
a vista ...... 500
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ...... #240
Caixas de p de arroz muito
superior #600
Pecas de babadinho com 10
varas ...... #500
Pecas de fita de cs qualquer
largura ..... #500
Escovas para unhas muito fi-
nas ...... #500
Escovas para dentes fazenda
muito fina ..... #240
Pulceiras de coritas de cores
para meninos #200
Gaixas de linha branca do gaz
com 30 novel los #600
Pecas de tranca lisa de todas
as cores ..... #040
Resmas de papel pautado muito
fino i...... 4#000
Pares d botoes para punhos
muito bonito #liO
Libras de 13a para bordados de
de todas ?s cores 8#000
Pentes com costas de metal
muito finos #320
NoveHos de linha muito grande
para croxs tfO
Duzia de linha froxa para bor-
dado ...... #480
Grosas de botoes madreporola
muito fino #500
Sabonete muito finos 60, 120,
160, 240 e..... #320
Pecas de fita de Ka todas as
cores ...... #500
Espelhos dourados para parede
4#00Q e..... |#300
Espelhos de Jacaranda muito
fino ...... 20000
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol i .' #060
Pares de meias croas para me-
ninos ...... #320
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ..'... J480C
Frascos* de sndalo e patecholy
muito finos 1#200
Vende-se a taberna da,ra de Agoa
n. 15, bem afreguezada para a trra,, por t
dono de retirar-se pora o sertao a
sauJe.
tratai




8
iaj-yo de Pemaiu^ucO -r: Quarta eira 11 .de-Agosto de ISOfc

GRANDE LIOIDACAO
M
LOJA
DA
72.
ARARA
Ra da Imperatriz.-
72.
Alerta freguezes
que Arara vai caular,
Para vender suas fazemlns (baratas)
_ que muito ha de agradar.
0 proprietario desle estabelecimento, tendo- grande porcao de fazendas em
gv, vai proceder urna liqnidacao em todas as fazendas e roupas fSitas existentes no
itbelecimetito, a;;ora que occasid de quem tero ponco dinheiro poder se vestir de
boa fazenda e baratissima como se poder ver no annuncio abaixo mencionado.
MVDAPOLO BARATO A 3*500.
Vende-se pecas de madapolo entestado
de 12 jardas ,'t 35500. dito de 24 jardas ou
-i metros :;>. H, <>>"00, 7 ojooo.
CHITAS FRANCESAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francesas para -esti
dos a 280, 30 rs. o covado, ditas escuras
milito finas 380 rs. o ovado.
Chali u muito Do 8 0 rs.
Vende-se clialin para vestidos le scnbora
300 rs. o covado.
PEBCALB A 410 RS. O COVADO.
Vende-se percales muito finos para ves-
tidos de senliora a 4i0 rs. o covado.
Brilhantiuas 44 rs.
Vende-se brithantinas ou mursulinas de
cores para vestidos do senhoras 4i0 rs. o
nado, la/.inhas milito finas para vestidos
6 senliora i00 rs. e ;'00 rs. o covado,
utas de quadrinhos 210 rs. o covado.
RISCADO FUANCEZ A 300 RS. O COVADO
Vende-se riscado francez para vestido
de senliora 360 rs. o covado.
.ansiabas a 84 rs. o covado.
Vendcm se lasinhns para vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 rs. o covado.
Cassas francezas a 280 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas 280 rs. o
covado, chitas francezas finas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales de merino '3.
Vende-se chales de merino estampados
2# e 20500 cada um, para acabar.
CORTES DE LAS ABKRTOS A 2-jliOO
Vende-se cortes de la para vestidos de
senhora, 25400 cada um.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestios
de senhora, 720 e 800 rs. o covado, di-
tas de listras TOO e 700 rs. o covado.
' Chitas pmssianas :i0.
Vende-S8 chitas prussianas de listras de
cores muito bonitas a 360 rs. o covado.
CHITAS PARA COBERTA A 320
Vende-se chitas H:wrpadas para coberta
320 rs. o cnv.ulo.
Baldes de O a 3 arcos
1A500
Vende-se baloes de 20 a 30 arcos
I 9500 cada um, baloes modernos brancos
ede cores 5.
BRAMANTE PARA LENCOES A 20.
Vende-se bramante com 10 palmos de
largura para (encoles, a 2, a vara.
PECAS DE ALGOD.vO A 40.
Vendem-si' pegas do algodo muito en-
c upado 'i j, 3$, 6^800 u 7'.
Colcriulios econmicos a 390 h
dnzia.
Vende-se colerinhos econmicos a 320
a dnzia, s se vende assim barato por ter
grande por?o.
CASEMIRAS DE CORES
Yenda-se cazemiras de cores para calsa
e palitt 25 25500 cU o covado,
A i goda entestado I*.
- Vende-se algodo entestado proprjo para
lenocs c toalhas, 15, a vara ou 900 rs. o
metro.
BUI.M PARA CALCAS A 400 RS. O
COVADO.
Vende-se briin para calcas e palitots de
hornera e menino, 400 e 440 rs. o ce-
vado, dito lizo a ImitacSo de ganga a 360
o covado.
Algodo de listras a *0 rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de eseravos a 200 rs. o covado.
CORTES DE BRIM CASTOR A 640 RS.
Vende-se cortes de [ brim castor para
calca de homem, 640 800 rs. cada um.
CARTEIRA PARA VIAGEM A 15-
Vende-se carteiras para viagem 15
cada una, cobertores de algodo 15500
cada um.
Cobcrtas de chita 1&00
Vendo se cobei tas de chitas de cores
15800 e 2-1, cada urna.
ALGODO TRANCADO DE EUAS LARGURAS A
U2W.
Vende-se algodo transado de duas lar-
guras, proprios para lencese toalhas para
mesa, se vende a 15200 o metro.
llantas para gravata 300 rs.
Vende-se mantas para gravata a 200 rs.
cada urna, lencos de seda de flores, a 640
da um.
ATOALHADO PARDO A 25500.
Vendo-sc atoalhado pardo para toalhas
de mesa 2)500 a vara, tialhas escuras
15, cada urna. Ra da Imperatriz loja
da Arara n. 72.
*. 43 RIJA A CAMKIA
DE
Y. 45
.
IIIS, FALCAO &

SOB A DIRECCO DO MUITO HABILARTISTA
Launano, affaiate.
Os proprietarios deste novo estabelecimento, tendo experimentado a necessidade
urgente de ter na directa de soa oBcina de roupas por medida, um artista perito, tem
contratado o Sr. Launano Jos de Barros para tal mister, convictos de que satisfar
com todo o capricho a vontade do freguez.
Tem o mesmo estabelecimento nm bom sortimemto de fazendas proprras para
ronpasde homem, como sejam: casimira de c6r, indos padres, completo sortimento de
pannos finos, preto e de cor, casimira preta, grande sortimento de brins brancos e de
cores, merinos de diversas qualidades, bombazina, lindos cortes de gorguro para collete,
gorgurSo Pekn, superior qualidade.
Os freguezes encontrarlo aiuda um Taado sortimento de roupa feita, camisas
inglezas, collarinhos, ceroolas, grvalas preta e de phantasia, meias para homens, se-
nioras, meninos e meninas, chapeos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
baloes de diversas cores e modelos, cambraias, malas para viagem, e outros monos ar-
tigos que a modicidade de seus precos incita a comprar.
A ra da Cadea n. 45

MtLMiiiW.''
Ra do Queimado ns. 49 e 57
tojas de miitdezaz de Jos de
Azcvedo Matas est acabando
combas rmadeza de scw esiabt-
ferimentoypor rsvo queram apre-
ciar o que bom e baratussvmo,
Pe?as de tiras bordadas- ewm -12
metro*,, fazenda supera*, a
LOJA
DO
CONVITE GERAL.
8 oroprietario do armazem de fazendas denominado Garibaldi, na r^lmpe-
H n 5 declara ao respeitavel publico que tendo grande deposito de ferias eia
"d'sejando diminuir Le grande deposito por ^^lT^^^
dia 15 ou 20 do corrente, por isso convida ao respeitavel publico a Mr surtir-
15iXM>. 25, 35 e- ." ". 45000
Caixas ite linha coMiS0;nove1os 00
Pares de Hiatos dr tranca fa*-
aenia neva a 25600
Pares de- sapatos de- tpe
(s grandes) a...... 15^00
Olmas de aeias crasr-para-Ite
mem a......... 35800
Tramoias &y Pbrto feaenda fcew
epelo prefoflielhor tOB attos-a? 5200
(jiros de misses- abrsrds- a 25000
L'iiziade bwaihos franeeaes muito*
finos-a2*'a) e..... 2580f
Silabario pcettjgcez ctwestam
pasa. ........ 320
Bravatas de tres-Q pr*W-muitOj
finas* a........ iJSOO
Cirtos coi*, eolchetes- da Iat30"
lazenda IJR*a...... i$020
ALotnadura n> vidro puw colele
fazenda Ixiato. > -5S00
Caixas com peraaa d*af.o>- muito
fiasa3|..90/500&. .. 45000
C'los de :*n'*a Alexaoire-qe-
tem 200 idas a -5100
fiarreteis de- Ifinba- Alejtodre de
70at20S=a....... 4100
3aixas coca superiores--obreias
de mssa>a>....... 504#
Duzias de agedhas para. Machina S5000
Libras de ftfegos- traneaass- d*--
. verso tBE*aaho>a. .. 5240
Livros esc|Uirado paca roL dev-
roupa ...... ~. 4120
Talheres para moniwe. muito
finos a......... 4240
Cacas con* papel amisade rruiito
Qnoa.......... 5700
Caixas cbaiOOenvelares- muito.
finos a......... 5600
Peates volteados pae&memnas e
senh03as-a....... 5320
Thezouaa*. muito finas jara,
unhas- e- oosturasJii. 5300
Tinteiioscom tinta, preta rauitft.
boa. a 80 120 5320
Varas de franja para toalhas- fa-*
zeadalna a. ,'. 9100
Pecas de fita branca elastita
uito fina a. .... 200
Novellos de liokacom 490.jaras. ^0
Resmas de pqpel de pezo aaul
muito fino a...... 25500
Grozas de batees de ouca. auito
finos a........ 160
GALLO VIGILANTE
Roa do Crespv n. 9
Os proi)rielam(teste bara cuiitipchloeslabole-j
erniCTilo, altn dwimrttR' olijectns que lioaain ex-
po9s a apreciarao- res-peilawi' prtic, nian-
*(T^m vir c acaban* de receber pelb utfin vapor
da Ewftpa um completo e varia* sortimtnto de
linas e moi delicada especialidad, as quacs es-
t& resTilos a vender, como sea cortwme,
por pre^w muito bswratlntos e commodos para to-
aos, com tanto que fiaUo....
Huitt superiores lerva de pellica, pretas, kran-
eae e de awi lindas eres.
Sfai ntes e bonitas gollinhas e ponos para se-
nJ>ray ueste genero o tp* ha de maie moderno.
Superiores nenkis de tartaruga para coque*
Lidos e riquissimos eafeites par eaue^a^ Une
Exmas. senfcoras. ^
Superiores trancas pfetas e de cores com vidri-
Ihos e sen elles; esta feaenda o qoe- pode baver
de melhor e roais bonitot
Saperiores o bonitos leques de raadreperom,
marflm, sawtalo e ossov sendo aqnetlro branros
com liados desenhos, e estes pretos.
Muito superiores tueias fio de Escessia para se-
nhoras, as qnaes sempre se vender por 30^KH)
a diuia, entretanto que nos as vendemos por 20&,
alm (testas, temos tambem grande sortnneoto de
outras qualidades, entre as quaes algninas rnuito
tinas. .
Boas bengalas de superior cann.i da India e
caslo de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
quanlidade de oatras qualidades, como sejam, roa-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadea e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora para meui-
nas de i a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marflm c tartaruga paia fazer
barba ; sao muito boas,e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos |wr nossa vez tam-
bem asseguramss sua qualidade e delicadeza.
Lindas o bellas candas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para croxe.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Boas baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tontos para o mesmo flm.
Grande e vanado sortimento das raelhores per-
fumarias -e dos melhores e mais conhecrlos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsSes, e
facilitam a denticao das innocentes crianzas. So-
mos desde muito recebedors destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por toaos os
vapores, afirn de que nunca faltcm no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
tes que delles preeisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encoatrarao destes verda-
deiros collares, e os quaes attendedo-se ao fim
para que sao applicados, se vender eom um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dM cbjeetos que deixamos
declarados, aos nossos fregueies e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis a loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
Grande e completo sortimento de maehinas para
descarocar algodo de nova invenco chegadas l-
timamente em direitura para a loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C, na ra Diretta n.
53. Garntese qnc a melhor qualidade que at
o presente tem vindo ao mercado : acham-sc cm
exposicao 303 compradores.
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de [tesos Uto-
prammos de melhor eomprehenso dos que tern
vindo al o presente, atfkn como marcos de lalao
at meio grammo pelo mesmo sysfcma, balanzas
de lafo de forja de 5 a 20 kilogrammis, metros
de mauVira e de laiao para medir fazendas, alm
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
iods as qaalidade, ludo por precos qae s a vista
faz crdito : na rna Direita n. 53, loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C. _______
Bxlradiun carnis.
Este produclo--alimentacao para doeate?, mni
apropriada par crianca* e para as pessoas saas;
indispensavel a todos, pnrin principalmente- os
viajantes, qnc trrao- nrtte o recurso de poder
ter alinwntacao de carne fresca mcorruptivcl, e
que coia ftclidaV se apronpta e se conduz, por-
que n'nm pequeo volume earregase aliineiitticau
para muito lempo. Sobrelodo chama-seaatten-
eao dos **. de- engenho que encontraran no EX-
TRACTU.V GARMS o-recurso de alimeHlajo agra-
davel, hygienica c barata para seus fanmlos e seus
doentes.
Este producto fabricado pelo proceseo do dis-
tmeto medico-Dr. tbanba, no Rio-Gran* do Snl,
qae acaba de crear un deposito, nesta cidade em
casa de Josb Victobiso be Nezkhdk & C-, ra da
Cada, escriptorio n. 52, t andar, vendeudose :
No deposito ra da Cada n. 52.
as pharmacias dos Srs. :
Manoel Al ves Barbosa, mesma ra n. 61.
Joaquim de Almeida Ptato, ra larga do Rosa-
rio m 10.
Antonio Mara Marques Ferneira, apracada
Boa-vista n. 91.
9. B.As latas que contem o- extracto trazem
un guia para seu uso. _____________^___
da
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
_j fabrica de Rsquit Dabouch & C, e
cognac urna das qoe rna agurdente de
cogna, foroecem para o consummo do
Kiiino da Inglaterra.
Vende-se era casa de Th. Just, ra do
commercio n. 32.__________________
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermiftigo efQcaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeza de scu resulta-
do, ej pela Cacti applicaclo as creancas,
quasi sempre mais atacadas de 13o terrivel
e mitas vezes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
HA
Pharuaaela e drogara.
DE
Bartborneo & C.
34Rna Larga do Rosarlo84
rain)
ser, o
dar no
se de boas fazendas, e por diminuto prero
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas largas a 280,
320 o 360 rs. o covado.
ALGODO ENFESTADO1BANCAD0 A
t,000.
Vcndo-se algodo onfestado trancado para Vende-se c
lencoes a lA dito liso enfestado a 90013;)KW oro vado,
o metro.
CASSAS FRANCEZAS A 240 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 2W e 280 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 30300.
Vendem-se pocas de madapolab enfes-
tado a 3-300, dito inglez de 21 jardas ou
22 metros a 5, 60, U, 80, 90 e 100, a
PeCa-LANZINHAS PARA VESTIDOS A
200 RS.
Vende-se lanziohas para vestidos de se-
nhora a 200, 240,
covado.
BVREGE PARA VESTIDO A 500 BS.
Vende-se barege de listas para vestidos
a 500 e 640 o covado.
\LPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5u0 rs. 0 COVADO.
Vendem-se alpacas de cores a 500, 640
e 720 rs. o covado propria para vestido de
senhora. M
SEDAS DE CORES A 10.
UVende-se sedas de cores para vestidos de
senhora a 10 o covado.
PORp DE RETALHOS.
Vende-se urna porcSo de retalhos de cas-
sas, do la e sedas e de outras fazendas
por muito barato preco.
A' elles antes que se acabem.
CHALY DE CORES A 800 RS.
Vende-se chaly de listas de seda a 800 rs.
o covado.
CHALES DE CASSA A 10. --***.
Vende-se chales de cassa a 10, e de me-
rino a 20. .
CORTES DE LAA A 20460 RS.
Vendem-se cortes de Ka de listra para
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
bar.
ALGODO A PECA 4000.
Vende-se pecas de algodSo a 40, 50, 60
e 70 a peca. E moitas outras cousas qae
seria enfadonbo mencionar.
i sil)cr
CHITAS PARA COBERTJS A 280.
Vende-se chitas francezas- para cobertas
a 280 o covado, dita encalmada a 3iQ rs. o
covado.
CASEMIRAS DE CORES A 20800.
semiras da cores a 20500 e
aiAPEOS DE SOL DE, ALPACA A 3-5000.
Vcndem-se chapeos le si>l de alpaca pre-
ta a 3^000, ditos ite seda a 10. cada um.
BRIM DE CORES A 400 RS.
Vende-se brim de cores para ca'cas de
homem e meninos a 400 rs. o covado.
Ciaagas para calca a 0 rs.
Vendom-se gangas de cores para calca e
palitots do homens e meninos a 320 rs. o
covado. .
MUSSELINA BRANCA A 500 RS.
Vende-se musselina branca a 5 rs. o
400 e 500 rs. o ovado, dita de cores a 440 o covado.
Percales finas para vestidos de senhora |
a O o covado.
TARLATANA VERDE A 320 RS.
Vende-se tarlatana verde e de cores a
320 o metro.
Lencos brancos a 20.
Vende-se lencos brancos a 20 a duzia.
Gollinhas e manguitos para senhora a
500 rs.
Ditas de linho fino a 10000, para aca-
bar.
GRANDE SORTIMENTO
DE ROUPA FEITA DE TODAS AS QUALIDADES.
Vende-se a roupa feita por menos 26 ou
30 por cento do que em outra casa: por
isso os pretendent.es podero yir examinar
para ver a realidade do annuncio.
' Velbutina preta a 320 rs. o covado, para
a* a han
BALOES DE ABCOS A 10500.
Venden-se baloes de 20 e 30 arcos a
10500 cada um, ditos modernos a 40.
BRIM HAMBUBGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo a 80, vem a ser mais barato do qoe
algodosinho.
CORTINADOS A 140000,
Vende-se cortinados para cama a 140
para liquidar. Ditos para janellas a 70.
Todas estas fazendas se vendem muito
barato na roa da Imperatriz n. 50.
Machinas a vapor de
forca de 3 e 4ca-
vallas.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faoSo e serrles para desca-
rocar algodo.
Bataneas para armazem, e balcao.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
fieWl.
Prencas para copiar cartas.
Fogao americano patente
FOL11A DE
FLANDRES
da fabrica Derwent a 23*0*0 I C ou 24*300 sor-
tiila : na ra da Cadeia n. 4.
Burras.
Vendem-se duas fceeiras e ensinadas burras
para carro : a tratar na ra do Vftario n. 3t.
Agulhas
para machinas de costura e 6row & Baker
Tendem-se na ra da Cadeia do Reeife n. 5t, i'
andar, a 2J a (huta.
Cal nova de Lisboa
Vende Joaquim Jos Ramos, ra da Cruz n.
8, 1 andar.
Scbonete de alcatrdo.
DX
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que t5o bo*
acceitac5o tem merecido n'esta provincia
muito se recommenda para a cura certi
das impigens, sarnas, caspas e todas ai
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomen 4 C,
34roa larga do Rosario34.
Potassa da fiussia
muito superior, ebegada ltimamente pela escuna
allema Catharma: vende-se no arraazem de as-
sucar de Jos da Silva Loyo, Filho & C, no Forte
do Mattos.
HASSA c XAROPI
DECOOEINADEBERTHEI
Precona DEKH1X0S. CATHARBOS, E TODAS AS
inniTACOES do peito.
K. B. O Xarope dt Codeina qae mereci a
honra, alias bem rara entre os Medicamentos
nomos, de ser registrado como um dos medica-
mentos oflicives do Imperio Francs dispensa
qswlquer elogio.
AVISO. Por causa di rcprcbensitrl folsi-
fieacio que um siwcilado o feliz resultado do
Xarope c mas^a do Dcrllic somos forrados a
Icniluar qucesicSHicdicaniulos taojusiaoicnu-
coiire UiadoN se
TCrdiu em raiiin-
hasc-rriscuklciindo
frtnic.
a6, Une des Kcotcs, e na riiari-una Cnilral
do i''tai!(;;i, 7, !"* de Jouy, toda- a- l'lia'ira. M< n. es lio Bl
t&
PILULESSSKSCAUVIN
CEMENTO
PORTLAND.
Vende-se no armazem amarello de Vicente Fer-
reira da Costa & Filho, defronte do arco da Coa
cec3o, em barricas {rrandes.
54, kMla.vl MbuUfoL Fwk.
Esta tfadoao roilo rrgetal to eommodo
leomo airadavel i o renado mais nfallivel para des-
Itriir u eaMtl>c*n. a Bcrraiajla, as nais re-
latldes, assim coma a MI la e a vateoaMaaM.
Ella e tflca nu aaMrllls, okalrucroea euxn-
I mmitm, aalUnua, a Ana, eatarrkM, em placa,
I Ma c racaaaallsaaaa.
I 0 merecinento das rtlalaa Caatla pode resa-
I aiir-*e aestu atiaras : Keaukeleeer o eoaer-
r a uide.
. Bllaa aao pede era reapardo aa eeaa.da aaat
ftakiaa; ata aoae laiaalc e ejaraUra, aaaae Usmr
\%\ss tu re(eaea: em doae pmmilita da aoite ao
IdelUraa.
faramajaeti UM. laaTat a C
POS DE ROG
Approvadot pela Academia imperial
de medicina de Parit
m frasco do P de og, dissolvido
era urna garrafa d'agua, d urna limonada
agradavel, que purga rpidamente a de
um modo certo, sera causar a menor
irritacao como acontece com a maior
parte dos outros purgantes. Pea I*
atoar, sao inalteraveis por isso empre-
gam-se fcilmente em Tiagem.
.__>. j emRio-Jmiiao,Daea;/,Cael<.
BAZAR UNIVERSAL
tORna NovalO
Carneiro Vianna
Neste BAZAB encontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposic5o servicos a electos para almo-
co e jantar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas c maias para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para aroassar farinha, ditas
para faier manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balance
espemos de todos os lmannos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para criancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e nesa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrarlo
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar.___________________
Vinho verdtT^
A' ra do Livramento n. 6 contina haver para
Tender por precos razoaveis, o melhor vinho verde
at hoje vindo a este morcado.
A NOVA ESPERANQA
21Ra do Queimado .2)
Advertencia!
A Nova Esperanza, ra do Queimad
n. %i tendo em deposito grande quantidada
de miudezas, e como se approxim o tem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
cadorias pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidada das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes- e os que n5o forem venham ser fregue-
zes^ em'lempo tao opportuno guando a
NOVAESPEBANCA convida-os pechhxha-
rem, pois que para comprar-se caro, n5o
falta aonde e a quem...
Elle quere ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Pris) quer sem-
pre primar em nos remetter objectos de
gosto e perfeicio, e elta (lo/a da Nova Es-
peranza) tfuer sempre dividir com seus fre*
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este Mar continuo (d'aavbos)
Nova Esperanza rna do Qteimado d. 21,
alm do grande sortimento que j finha,
acaba de receber mais o seguinte:
Bonitos broches, pulceiras e brinco de
madreperola.
Pape* e envleles bordados e mat-
sados.
Papis- proprios para enfeitar bollos
bandeijas..
Brincos- pretos. ceta dourades (ultim*
moda).
Fitas larcas para cinto.
Moderno gaHoes, franjas e trancas de
seda e de las, para enfeiles de vestidos.
Botes de todas as cores e moldes novo
pa*a ffciesmo fim.
Trancas pretas- com-vidrilhos sendo com
pengentes e se: elles.
Botse pretos- oom vidrhos com pingen-
tesesem elles.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas- meias de- seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leojafe- de madreperula, mar-
fim, osso e faia.
Espsrtilfeo simples e bordados.
Bengalas de baleia-.
Finalmente, um completo sortimento d
miudezas ra do Queimado n. 21, na
Nova Esperaaca.
Collares anodinos elleefro-magnett
ca contra as convuices das
creantes.
Nao resta a menor dvida, deque mnito.
cellares se vendem por ahi intitulados o
verdadeiro de Rojer, e eis porqae nraitc
pais de familias nao creem (comprando-os)
no effeito promettido, o que s pdem dar,
os verdadetros; a Nova Esperanca, pora
que detesta a falsifica^o principalmente no-
que respetta ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes collarssj.
e garante aos pais de Familias, que so o
verdadeiros de Boyer, qne a tantas crean*
Cas tem salvado do temvel incommodo da
convulces, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a ra do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para sen
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando entao ser ii-
flicil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros collare
de Boyer. ________
*\.0ERMi%
PAST1LHAS ASSlCAtUAS
DO
DB. PATEBSON
De blsranth e magnezia.
Bemedio por excellencia para combatr
a magreza, facilitar a digestSo, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu A C.
34------Ba. larga do Bosario------34.
Rap Princeza
DA IMPERIAL FABBICA DE V1EIRA Gl IMA-
BAESACOUTO,
DO BIO DE JANEIRO.
Vende-se este excellente rap no escrip-
torio de Joaquim Gerardo de Bastos, ra
do Vicario n. 16, i andar.
Alegrai-vos myopes, e presbytas, j po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nao ha mais vistas curtas, era caneadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sortim- ato ds
oculos, limetas, pince-nez, face -main,. lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim
ac, bufaJ, ncar, uaicornio emelebior;
assim coa binculos de urna a tres mudan-
cas paca theatro, campo-e marinlia, da ulti-
ma inveoclo; duquezas, vienezas de 6, 8 s
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa.
MO LESBIAS ti o PEITO
HYPPHOSPHITDS
do DT CHURGHiLL
XAROPE de H YPOPHOSPHIT de SODA
X^OPEdeHYPOPHOSPHITO de CAL
PILULASdeHYPOPHOSPHITQ de QUININO
CHLGROSEWEMIA
CORES PLIDAS
XAROPE deHYPOPHOSPHITO de FERRO
PLULAS de HYPOPHOSPHiTD de MAMBANESIA
TOSSE BRONCHITIS
OEFLUXOS ASTHMA
PASTMAS PECTORAES^dRCfflLL
Exigir para os tarops o fraseo quadrado em
todos o productos usaraatara do D** CHtTH-
CHIUti, e o letreiro com a marca de fabrica da
PIWpda IWANW, l i, ra Cattiattom, PjVRJS
CAPSUUS MOLES
DE
ALCATRAD
Remedio por excellencia para cora rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, tosses convuislvas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
NA
PHARMACIA E DROGARA
DB
Bartholomeu & C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
CHARUTOS
Os melhores charutos da exposicao e varedade
de outras qualidades, finos ; encontra-se do hotel
Central de Francisco Garrido, ra larga do Rosa-
rio n. 37, 1* andar, e na estreiu do Rosario n.
1 A. Vendem-se > rctaJhn e em grosso._______
I'IMIIIIUSIIIH
No armazem pintado de verde, sito a ra
do Caes 22 de Novembro n. 30, vende-se
superior madeira de pinho da Suecia, com
3 polegadas de grossura, 9 de largura, e
14 ps de comprimento a 3>>(>00 cada nma*.
taboas de forro a 8(5, W e lOdOOO a duzia
pinho americano de resina 200 rs. o pt
Yiiiho Sherry
o melhor que ha no mercado ; no armazem de J,
O. C. Doy le, ra do Commercio n. 48.
Vende-so breu barato : no armazem d beta
amarella, no oilao da secretaria de polica.
CIMENTO
Vende-se wrdadeiro cimento; na ra da
Madre de Dos n. 22, armazem de JoSo
Martins de Barros,




, Diario de Peruambuco Quarla feira 11 de A
Agosto de 1869.
1
>
p
i
V
Cordeiro previdente
Wm*n* *uelniad.rta. ttt.
novo e vanado sortimento de perfumaras
finas, e outros objectos.
Alem do completo sortimento de perfu-
maras, de que effectivamente est prvida a
toja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
feceber um outro sortimento que se torna
notavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e coramodidades de pre-
sos; assim.pois, o Cordeiro Previdente pede
espera continuar a merecer a apreciacao
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguozia em particular, nao se afas-
Hndo elle de sua bem conhecida mansidao
e barateza. Em dita loja encontraran os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray de Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos memores emais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica deatricia.
Dita de flor de larangeiraa.'
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
KMxir odontalgioo para conservaco do
asseie da bocea.
Cosmetiques de superior quaadade e chei-
res agradaveis.
Copos e latas, naiores e neaores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com sta japoneza, transparente^
e outras qualidades.
Finos extractes inglezes, americanos -e
trancezes em frascos simples-enfeitados.
Essencia imperial do fino eagradavel chai-
ro de violeta.
Outras concentradas e de dieiros igaol-
ciente finas e agradaveis.
Oleo phitocoae verdadeire.
Extracto d'eleo de superior qualidade,
com escoHidoscheiros, era frascos de tifie-
rentes tamanlios.
Sabonetes era barras, matares e ilfeneres
para maos.
Ditos transparentes, redoadose em figu-
ras de meninos.
Ditos rauito finos em caiaiaha para'barita.
Caixinhas ora bonitos sabeneles imiteaio
fructas.
Ditas de maeira inverotsada conteotia fi-
nas perfumaras, muito proprias para (pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmeato bonitas, tam-
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal olor-idos, e -de
moldes novse elegantes, cem p de awxiz
e boneca.
Especial p de arroz sem -composicio.de
eheiro, e por-isso o mais proprio para enan-
cas.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de campbora e outras differentas
-qualidades tambem para denlos.
Torneo oriental de Kemp.
Alada iiiais coques.
Um outro sortiraento de coques de no-
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhos
alguns d'elles ornados de flores e fitas,
estao todos espostes apreciacio de quem
os pretenda comprar.
GOLLINHAS E fUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeicio.
Firellas e filas para cilos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
aun miiimco
DE
EM CONTINAO \0
A DINHEIRO NA 10JA E ARMAZEM
DB
FLIX PERfilKV DA WIVA.
fc-i Propriclario desle grande eslabelecimento tendo sido o arrematante da
SL^,0ja,dtBOm'naaW-4il0/tf DAS M*AS~4 ra da Imperatriz n. 36, T
liT Sld0,f0ss!vel' M mesma '<*. concluir a liquidacao da grande quandade de
aendas que afli existan, pelos poneos dias qae teve at entregar as chaves, vie
rigado a passar a maior parte dessas fazendas .para o seu eslabelecimento, o=PAVAO
tavcl puolioa )rftS faiBds de
em pira
l publico encontrar um granda sortimento das melliores fazendas
ino, laa, algodao e seda, que se llio vender muito mais barato
do que
A b* SUMMA**
jasfispmmm
lain
Tintura iadelevel para fingir os cabellos,
sem manchar a pelle.
A bem oooceiluada agua-flesrida de Guis-
lam que ilao era desoonkecida em Per-
aambuce, ja- boje estiwda e procurada
por sen efficaz resultado, e ainda mais se-
r, qaBdd a noticia 4e seu bom effeito e a
experiencia tornar de todos conhecida.
qualquer parte, com o fim de apurar dinheiro, as pessoas que negociara era neoueM "a-florida de Qrslain composta uni-
escala, tanto da praca^omo do matto, nesta casa poderlo fazer seus soitimentoT- camefite fle
s ou grandes porcoes, vendendo-se-lfees pelos grecos
em
nts
-----------ivo lF.vVuo que se compram,
?r^Vn?TaS; afm ?rao as wcellentissimas familias poderlo mandar fcascar.as amos-
cad !?a,SKS. fa.zen ?a nolto eCUBea S constaQte,BeDle al>erto das 6 horas da manbaa as 9
Vinjio degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DI1STAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
das digestoes difficeis e completas, a cataar
as dores gastragicas, e reparar as torcas
produzido urna assimulaco completa dos |
alimentos; sendo mais um exee'.lente tnico.
PHARMACIA *E DBOGARLA
DB
Rarlholomcii tfc C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
Expfendido ortimeato de
roupas feitas
Mi LOJA DO IMPEMITRIZ N. 00
Ache-se este grande estabelecimento com-
pletaraento sortido das melhores roupas,
sendo-calcas pautte e coletos .de^casemina,
de paraio, de brira, -46 alpaca, de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, asaim-corao na esma top
tem um bello sortiraento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. tpara se mendar fazer
qualqaer pega de obra, coma maior prorap-
lido vontade do reguez, e nao sendo
obrigados a acceita*ies, quando -3o estojara
corap^tamaato ao seu contento, assim como
n'este vasto establecimento encontrar -o
respeitavel pubiieo camisas francezas-e kiglezas, oeroulas de
linlio e algodo e outros muttas artigos
proprios para bemens e senhoras promet-
tendo-se-lhe venderais barato-do que era
outraqualquer parte. Na ra da Impera-,
triz u. 60, loja e armatem de Flix Perei-
ra da ISilva.
.ios 4Lez mil coradlos de -cassas
fraacexas
Cwavlo a 300 Covado a 500
Covado a.300
Covado t 300 Covad* a 300
Covado a 300 rs.
Vende-se na loja do .Paifio ra a Im-
peratriz n. GO urna grande quantidade de
mil covados das melliores casas francezas
paw vestidos, tendo padrees miudos e grfi-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sio proprlamente franeszas, tendo
transparentes e tapadat, cora tanto corpo
qntsi como a chita, e alm dos padr6es
serem muito ionitos, sao todos fixos e seria
fazenda para rauito mais dinlierre, mas re-
talha-se a 300 rs. o covado.
Esparftibos a 3^000 na loja do
Pavo
Vender ama grande porco de esparti-
ihos modernos cora o competente cordao,
tendo sortimento de todos os tamaitos, e
FUNOICAO DOBOWMAN
Una do Bruna n. &9.
PASSANDO O CIIAFARIZ
Tem sempre deposito de todo o maolifls-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qual:
Maclunas de vapor, para assucar e para
algodao.
Rodas d'agoa.
Motores de diversas especies.
Moendas de caima.
Rodas dentadas, para animaes, agoa e
vapor.
Taixas de ferro, batido fundido e de
cobre.
Alambiques.
Arados e instrumentos d'agricultura.
Descarocadores d'algodo etc. etc.
Havendo em tudo variedade de tamanho
desde o menor at o maior que se costu-
ma empregar.
m GAZ GIZ
Chegon ao antigo deposito da Henry Forster &
C, ra do Imperador, um carregameuto de eai
de ptimuira qualidade; o qual se vende em partida
e a reallm por menos prego do que em outra qual
quer parte.
CURA DOS CALLOS.
TELA
Pomada galonpeau.
Deposito especial
Pbarmacia de Bartholomeo A- C.
34------Ra larga do Rosaric
Nao mais cabellos brancos
A tintura japoneza, para tingir os cabel-
los da caneca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposifo Universal, por ter sido
conuecida superior todas as prepararles
at boje existentes, sera alterar a saude.
Vende-se a 1(5000 cada frasco na
Ir UMi 11 CJttHaV9. SI
1* AIDAR.
RAP
PAULO CORDEIRO
Veode-serap Paulo Cordeiro fino, viajado, meio
PAarA n i)in*nnnliA v\ 4.b>?ib '__. "* .
vendem-se a 3?? cada um.
8RAMANTE PARA LENCOES COM O
PALMOS DE LARGURA A 800
Caegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porc3o de
p^casde bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o eumpri-
mento de um lencol, o qual 6e faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preeo de 10800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
Alpacas brilhantes
a 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavao um ele-
gante sortimento das mais lindas alpacas
brilhantes com as mais delicadas cores, e
com os mais bonitos lavradinhos a imitacio
de seda, as delicadas cores que existem
neste bello sortimento encontra-se o bonito
Bismak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf,
etc. Vende-se esta bella fazenda pelo ba-
ratissimo preco de 640 rs. o covado por se
ter recebido em direitura urna grande par-
tida superior a dez mil covados, senao
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazem do Pavao, ra da Imperatriz
n. 60 de Feliz Pereira da Silva.
POUPELINAS A 500 RS. 0 COVADO.
Na loja do Pav3o, na ra da Imperatriz
n. 00, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou laazinhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cores ; padrSos com listrinhas miudi-
nlias, que se vendem pelo barato preco do
500 rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Sil-
va, na ra da Imperatriz n. 60.
ALTA NOVIMOE
EM POL'PEClAS O OOSCUtO DE .HtNHO E
SEDA.
Pelo uhkno vapor chegeu para a loja do
Pavo um elegante sortimento das mais
bellas poupelinas ou goegaroes de 4nbo a
seda, com os mais delicados padrees que
se pode imaginar, assraicomo urna grande
porcao de orles da mesma fazenda, tendo
de todas .s cores e garantindo-se uee nesto
genero sSo-faa nada mais bonito nam mais
proprio^ara vestidos,.e -vemft-se por pre-
Co muito trazoavel na-toja de Flix Pereira
da Silva, ra da Imperatriz n. 6*2.
CELBaL%S
PANNO BE iNHO
_ ATOALHADO
Vendem^e as mais flnas^elezias de linho
com 25 asaras cada peca, endo maifr Anas
ainda que os mais liaos esgoioes que tem
vindo ao mercado, a 45^1, 45, 60^000 e^
70^000, tombem se vende em varas as
mesmas colezias, sendo preoiso; assim co-
mo, pannos de linho da.Porta para leaces
com perto .de 4 palmas de largura a 700,
800 e 10000 a vara, sendo em peca tam-
l>em se faz alguma equidade; bramantes
para lences -com 10 palmos de largura a
J800 e 2i$aQ0 o metro, e dedinbo muito
superior a 3^200 e 3^500.
Atoalhado adamascado com 8 palmos de
largura a 2#0O, 30 e 3^500 o metro, e
ostras muitas fazendas brancas que se ven-
dem muito mais barato do que *m outra
qualquer parte, eom o flmunico de apurar
dinfeeiro.
CUITAS
MADIWLAO
ALG0DO6NH0
Veidem-se superiores chitas escux*s eJ
claras pelo barato preco de 280, 320 e360
rs. Fjias percalla6 a 320 e 360 rs.
Pecas de algodosinbo de todas as lar-
guras e qualidades. Pecas de madapolao
dos mais ralos at os mais finos; assim
como, superior algodiosinho enfestado para
lences, toalhas, lanto liso como trancado ;
todas etlas fazendas se vendem mais barato
do que era outra qualquer parte, para apu-
rar dinheiro.
vegetaes inoffensivos, tem .
propriedade extraordinaria de dar a r pri-
mitiva aos cabellos, quando esaiverem fran-
cos, e Ibes resttoir o brilho perdidosas-.
sitt como preservar de embcanqnecen.sem;
ser prejudicial de modo algwm.
' porm iweessario fazer conhecer, que
o*om resultado produzido pela agua-flori-
de, n5o instantneo, como muitas pes-v
soas talve sapponham, miis sim -ser pre-
ewj fazerso fl'ella, trez m quatro veze's,,
wgo se obtert o fim dessjado, como bem
provam testeiBmihos de fessoas >insuspei-|;
tes, e d'entio for diante, basta usa-la duas'
*ezes por mez, contando empre cem o bom
flito, podendo aexperwncia serfeita
utra qualquer cousa.
Assim pewsUag(MHtorida acba-even-
a na bemeenhecida toga d'Agui Branca
do Oseinado n.%
Ditos com ditas de velludo, outros im
tando charlo machetado.
Ditos com ditaslle marroquim com cruz
e guarnicao, dourada ou prateada.
Corda* e tercos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento de leques
toaos de madreperola, inadreperola e seda,
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faia ele, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas e outros japonezes eufeitados
de flores.
Bonitas votas grandes de aljofares atues.
Voltas de cnente de borracha.
leias de ^ela para meninas e senhoras.
Ditas de'fie de Escocia abortas, lambern
para meniaase senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
ornas para meninas e senhoras.
Lavas de fio d'Escocia, to*val, e seda
pra meninas e senhoras.
Meiass 15a para horaens, mulheres e
;ninos.
Gllidhas e punhos brdalos obra de
muito gesto.
'Entre*ieios fines tapados e transparen-
h tes com delicados bordados e proprios
para enS fita.
A Agua Branca, ceekndo com a protee-
?o de suaibaa fregueaa, tmbeos caprieba
* nao Ufa desmereeec, procurando sem-
pre corresponder a idea favoravel com que
afcoaraa, em(prova.o que fio dito, da
emo exoMplo jo expteodido -eortimento
q*e acaba de reeeber, ainda mesmoachao-
do-se beaaiente prvida do que de bom
e oeihor *e pode desejar nos geseros que
o de sua opetencaa.
Baja vista os necessarios livTOsdpmissai
eoracao, obras de apurado gosto e perfei-
cio, sendo: oom capas .de madreperola e
tocantes quadsos em alto relevo.
Ditos com 4itas de narfim igaalmente
bonitos.
E OS IfWWKaSSOS
Anneis e collares Royer para creancas.
Bonitos cabases ou besinhas de pelica
setira pera meninas ou enhoras.
Linda* ceetinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caixinhas devidro enfeitadas
compelas, aljofares, etc.
Ditasde tartaruga para joias.
Bonitos albuns com flwsica.
Pinseas ou bunecas para poz de arroz.
Novos delicados ramos de flores
marrae* para enfeitar coques.
Bello asrtimento de -bancas de palha.
Fitas'Largas para cintos.
Cintos de fitas largas cora bonitas rama-
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonita
ISA O
Crade
Soja de fazindus e roupas feitas
na da Imporalriz n. Si
porta larga,
PORTO
Neste eslabelecimento encontrar o res-
peitavel publico um bonito sortimento de
roupas e fazendas de todas as qualidades e
preces commodos, tem sempre um bonito
soiUimento de casimiras de cores e prcUis,
panno fino de diversas qualidades, brira de
bonitas cores e brancos dejioa qualidade,
oncarrega-se qualquer obra por medida e
prego m ui lo' commodo.
ROUPAS FEITAS
na loja da ra da Imperatriz n. 8$, porta
larga, de Paredes Porto.
Tem neste estabelecimento um bonito,
soriimenlo de roupas feitas de divert
qualidades e preoos commodos, como sejarp
palitots de alpaca prela e de cores 4 M>
3o5'.:0 e 45; ditos de panno preto sacos a
H, 75 e 8; diifis de -panno superior, a
H'S, 14l e IC; ditos sobrecasacados oe
dito dito a 18*. 205 e 253; ditos do case-
mira de cor a 5(5, 5 e 10; calcas, colletts
e palitots de casemira muito lina de cor i
e 255; calcas de brim braneo de cor de
todas as qualidades de 2$ a C; ditas de
casemira prela e de cores de 45 at. i2(5 ;
colletes de todas as qualidades; cernidas de
bramante a 15500,25000 c 25500; camisas
francezas de linho e de algodo de todas as
qualidades e preco mais barato do que em
outra qualquer paite ; colariaiiis,gravatas,
bonito sortimento de chapos de sol de alpa-.
ca e de seda; meias inglezas a fi a dsci;
pechincha neslo e^tiLelcfiimento pcio
grande sormenUj: lodos os freguezea se
poderao provee dos ps at a cabega por
preco coiiimodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, como sejaffi, chitofi
baratos_a O, :120 o 3Grs. ^ladapofe
fino a 7& 85 n !i:', a peCa. Ai-odao (pe-.
chincha) a 5^800 a peca e oolras cmafioV
(Jes. imbraia braco de todas as quali-
dades transparente e Victoria (.'e 35500 a
80 a peca. Laoxipias de bonitas efoe* al-
paeas bonitas, sidecia a pega cnm 28meir,.s
a 2.s>00O. Esgun) o mais lino possivel a
-5-)00 e 35 a van*. >> outras muitas fazrn-
das por preco coowedo, que seria bnfado-
1 nho mencionar, na loja do
LEO DA PORTA LARGA
DB
PECHINCHA DO PAVlO PARA ESCRAVOS
A 200 RS.
Vende-se urna grande porco de esta-
menha mesclada, propria para vestidos de
escravas, camisas e calcas para moleques,
sendo urna fazenda escura trancada e muito
encorpada, pelo barato prego" de 200 rs.
o covado, fazenda que sempre se vendeu
por muito mais dinheiro.
ROPA
EM LIQUIDACO NA LOJA DO PAVO
Vende-se urna grande porcao de roupas
para bomens, sendo grande quantidade de
calcas de brim, castor, casemira e meia
casemira, de todos os precos e cores. Pa-
litots de alpaca, brim, casemira, meia ca-
semira e panno fino. Colletes de todas as
qualidades. Camisas de linh 1 e algodio..
Ceroulas e outros mullos artigos, por preco
muito em conta. '
CHEGIW
AMANTES DO I.U4T0
que est Snalisaado a liquidaco da ra do
Crespn. 17 de AatunesGumares &C.
trra. t!E? 1 ^SS^^xBOrMf hmS de labyr"i"to' tnbu> Wsoe rendas da
ierra, eortes de tarlatana bordados para casamentos, cortes de vestidos de cambr
bordados, alpacas de ctees lisas e de Ostias, precalas SUe bSS"ostos^sa ,-
Jihose easemria para senhoras, saias bordadas e balees de todasTqaSSeSf
Ora da liqudatelo
Ricos cortes de vestido de blond, recebidos pelo ultimo vapor.
Pompolinas de gostos espeeiaes, que muito agradara.
rSK* J-?6i,e.C5nes para vestd08'azedil ltimamente chegada.
Colxas de seda de todas as cores. b
Chitas afostuadas fazenda nova no mercado
Ricos chapeos de palla para senhoras e chapellinas de bovo gosto
Esleirs da India proprias para forrar salas e quartos
ons e bonitos tapetes de todoe os tamanbos. *
a o i?P.ele? avelludados Para covadoe: e outros muitas fazendas
e a reabdade do barateiro.
Paredes Nrte.
,, ATTENCAO
Vende-se iiiiKi taberna si(a na melho
CaForte : .1 tratar na mesma
tEOl a':>V m,es'"0 seuhor ( vxia P- r
iticcnimodus de saude.
ceada-
:o.i los
FGIDOS.
Auseiitou-se no ultimo dejunlio desteanno o
eac-avo Jacob, erioulo.de idade 33 asnos, or tula
Daixo e magro, roslo comprido, pouea barba, ci'
tos estufados, denles da frente todo? perfeitos, bem
fllame, pernas finas, e c-m um mento nomcn
o dedo niimmu de ambos os ps, j 1 ?j moi
no Rio Formlo, c lem sido visto Bosta oidade. e
seus arrabaldes como em Apipuco.-, etc. : quem o
apprebender eonduza-o roa da Imperatriz n. W,
2 andar, qm ser jrenerosamenle recompensado.'
que so a vista te
(ros e vioaBrinho : no deposito 'cargo de Joio e"]|!a G'xinha com o competente figurino,
Franeisco da Silva Soarcs, ra do Vigario n. II." a '^*.> unissimos Crt s de cambraia bran-
taz-se vanlagens a quero comprar porcao, e tro-
ci-seo rap que nao sahir do agrado dos consn-
mjdoresf
COLA
Yendesc superior coja da Babia : no escriptorio
do Antonio Luiz de Oti reir Azevedo & C., ra d.i
Cruz n. S7.___________
Vende-se um excellente escravo de 14 anuos
de idade, pardo, offlcial de alfaiale, reforcado, c,
opiimo para papern : na ros d FIorentiM n, |8.
Corte* de resudo do Pavao a
4000.
Vendem-se honitos cortes de cambraia e
tarlatana, ricamente bordados a 15a, pelo
lartrtissirao preco de 0
Ditos por estarem um poaco machucados
1 '$.
Ditos finissimos com barras de seda a '4.
Assim como os mais modernos ctts de
poil de chvre, com duas saias, sendo fa-
zenda chegada pelo ultimo vapor, cada um
ca, ricamn'c bordados, que at podem
servir para noiva, a 250000, e outros ami-
tos cortes de difTerentes fazendas que se
liquidara baratas na loja do Pavao.
BALOES E SAIAS
Vende-se grande quantidade dos melho-
res bales de arcos a 20, de panno e raus-
selina por preco barato, assim como gran-
de quantidade de saias bordadas de cor a
40, f$ e 6,5, ri9 toja do Pav5o, ra da Im-
peratriz n. 60.
Casenuras da moda
NA
I.OJA lO PAVlO
Lnegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para eal-
Cas, paletots e coletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e afianga-se venderem-se rauito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda 'f-
zer qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinhentos palitots
a 18$ e 20#000.
Na loja do Pav5o ra da Imperatriz n.
00, vendem-se urna grande porcao de pa-
htots sobrecasacados, e propriamente so-
brecasacos de panno preto, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
17- send(> forrados de alpaca, e de
200 forrados de seda; esta fazenda a nao
se ter jeito urna grande compra, seria
para.muito mais dinheiro, porm liquida-se
esla pechincha pelos precos cima.
Cortinado*
Para camas e janeHas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
Ihores e maiores cortinados bordados pro-
prios para carnaje para janellas, que se ven-
dem a 120000 rs>sa4a par at 230000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vendem-se finissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo raais de vara de largura, pelos
precos de 50000 at 100000 a peca, assim
como unissimos organdys braneo liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 10000, a vara, na loja do
Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Fei Pe-
reira da Silva.
QUINIUI
APPROVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
0 Qalnium abarraque, eminentemente tnico e febrfugo deve ser
preferido todas as outras preparares de quina.
Os Tinhos de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
vanavel; parte disso, em razo de seu modo de preparado, estes vinhos con-
tem apenas vestigios de principios activos, e em proporefies sempre variaveis.
0 Quinium Labarraqu, approvado pela Academia de'medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de composico determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
O Quinium Labarraque prescripto com grande xito s pessoas fracas,
dehbitadas, seja por diversas causas d'esgotamento, seja por antigs moles
tas; aos adultos fatigados por urna rpida crescenca, s meninas qui tem diffi"
culdade em se formar e desenvolver; s mulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cSrcs plidas, este vinho um poderoso
auxiliar dos ferrogmosos. Tomado junto, por exemplo, com as pilulas de
Yallbt, produz effeitos maravilhosos, pela sua rpida aceo.
Daposito em Pars, L. FRERE, A, roa Jacob
Rio-l As autoridades policiaes ea
quem competir.
No dia 29 de maio do corrente ame 1-
gio o escravo Esequiel, crioulo de 30 32
annos de idade, estatura regular, retornado,
cor bem preta, cabeca redonda, trajava ca-
misa azul e calca de casemira cinzenta; du-
rante o dia cosluma andar ganhando as
ra?, ou em armazens de assucar ou as
tabernas a conversar e a beber; durarre a
noite recollie-se a telheiros abertos ou pe-
netraveis, a casas em construcfo e a ou-
Iros quaesquer lugares onde se possa abri-
gar: quem o apprebender tenba a bondade
de o conduzir rus da Aurora n. 26, ondr
I ser gratificado. *"

MDALHA A EXPOSIQAO UNIVERSAL DEI867
Para a Superioridade d'a
IiTentada
pr LE GR AND, Perfuita da Imperador ios Frucnei,
IS. M9. Han Sntnt-Honor, NI PARS.
ORIZA LACT
CRME ORIZA.
DB N1N0N DB LENCL06
Ptrt dar frutara d pille, diiruir ai ugai da car,
conservar 1,mamentr a belleza da juteiUudi.
LE1TE ANTEPHELieO
Para rifreicar, tranquear e adueer a pille, faundo
deiappirteer a$ nodoai e ai arda*.
Fugio no dia 18 de juiho. o escravo Ku-
genio, preto crioulo, de idade do O anuos
pouco mais ou menos, usa de bigode tor-
cido e barba cerrada, ja mesclada, um tanto
caho, altura rpgular, magro, pernos finas,
suppoe-se andar pelas bandas do Affogailo
al os Prazeres; quera o pegar leve-o a ra
do Trapiche no Hotel do Universo n. 2 que
ser generosamente g atificado.
Fugio no dia U do crreme mez do
engenho Sant'Anna da comarca do Porto
Calvo o cabra Wenceslau, estatura regu-
lar, de 22 anuos pouco mais ou menos,
sem barba, cabellos preto, e bem cara-
pinhados, foi comprado Da cidade do Re-
cife, para onde veio da provincia da Pa-
rahyba; e bem assim o escravo Manoei
crioulo, oe 22 annos. estatura regular.
tem um dente quebrado no queiso superior,
bem preto; quem os apprehender leve a
casa do negociante Joaquim Rodrigues la-
vares de Mello, no Rtcife, ou no referido
engenho que ser hern recompensado.
SABAO OniZA....... D'uma massa exceiimenle suare e d'um perfume dos mais delicadet.
ORIZA-C.IEAM aouMisse. Massa especialmente preparada para os banhos e a barba.
nn!vA"nLViID........ Pomada fortificanteenutritiva para consenaroscabelloseempedilosde quebrarem.
UHIZA PHILOCOME.. Tetuno de boi e oleo de arela cem base de quina para os cabellos.
ORIZAOII........... Oleo finissimo perfumado para lustrar os cabellos c empedilos de quebrarem.
ORIZA-BIIILLANTISK. Cristallisado com violeta, para dar brilho aos cabellos e a barba.
ORIZA -FLOWERS.... Agoa incompararel de um perfume suave e delicado, para fortificardo la pelle.
ORIZA-ACI0ULINE... Vinajre do toucador, aroma e antephilico.
ESSENCE-ORIZA..... Perfumo concentrado para os lencos producto muito delicado.
ORIZA-LYS.......... Perfume do bom tom e da alta sociedade para os lencos.
ORIZA-I'OWDERS.... flor de arroi da Carolina para a cara e a belleza da pelle
0R1Z A-DF.NTIFRIOE.. Para alvejar os dente e conservar as genglvat.
OR1ZA-DENTAIRE..,. Nora massa para alvejar os dentes sem destruir o esmalte.
AGUA TNICA DE QUINA E POMADA DE BALSAMO DE TANNINO
rtri Iwam nMrMs miw, fcrtifaii', n caae los, m iiiatti e ukir e as Uiaii tium ririJ:aei(i
DEPOSITO GERAL na Caza de
E em Caza de todot Perfutmtat do Brazil
- Pofio do engenho Todos os Sanios da v.iki
a.! Ipomea o escravo Gonzalo, rrprwenia ter 4ft
a irnos dt< idade, pouco mais ou menos, cor ve.r-
mellia, a|t,), gr0agp> oMkis pe,.,,,,,^ ,em bub
os p.'s radiando, fot eseravo da Sra. D. Sintaorinha
Mana rio Livramenlo da villa de Scrinhem, ,_
|)oe-se estar acoulado, oois no outro dia da compra
rugi e esleve na villa de Serinhaem, o que deso>
ja proicsla o al.aixo assignado, epede-e as am..-
naade noltciaes ou eapiliea de campo a captura
lo niesmoeentregar no mesmo engenho ao abai-
xo assignadx), ou na ra da Moeda n 3 2* amlar
escriptorio de Manoei Alvos Perreirai c" *'
sera geueros.-impntc recompensado.
_______ Miguel Paulino Tolenlino Peres Faic^j.
Fugio no dia 3 de agosto, o escravo
de nome Constancio, cabra alto, pouea
barba, olhos grandes, com urna beiule w
olho esquerdo, cara boxigosa, ps i,tos;
roga-se a quem o capturar que le-.e-o a
ra Nova loja de Amida Irmao, qce ser
gratificado.



Diario
de Pernambuco Quaria feira 11 de Agosto de 1869.
3Tm~
CMARA DOS SRS. DWUTADOS
SESSO EM 15 DE JLHO
Ao meio dia feita a etnioada, verifica-
se haver numen' suflioiento, abre-se a
ess..
Lm-se o approvam-se as acias das an-
tiicedenles.
Su. I Si:i:iu:i\nio, ili cunta
guinle
KXI'EDIKNTK :
Um offici'j (lo mfnist.'ii:) da fazendn.
C-rasillada a cmara, reeofce pela
motiva.
Contina a 2.a diseussao do art. l.'do
projecto sobre a reforma do actual wcraH^
ment, com as emendas apoiaataa.
Vem mais mesa. lida, apoiada, e en-
tra conjuntamente era discos:
acha publicada no Jo
rente.
O SR. IIERACL1T0 GUACA :-Senhores,
o recautamento, como existe eatre nos,
iao coabecido e repj todos, que
Intil se torna esbocen, ai
quadro carregeoo das wfeaas violenta
barbaras, a qoe ello tem dado logar
ser-
fiando o reqorlraento era que o 2a confe-
rente da alfandega do Para, Manoel Januario
de Otiveira, pede um airtio de licenca com
os respectivos vencimentos para tratar de
.ia sade fra daquella provincia. A' com-
missao de pensoes c ordenados.
Outro do ministerio da juslica, aceusando
o recebimento do offieio desta cmara em
que communica haver a mesma cmara de-
liberado consignar na acta de suas sess5es
i?m voto de felicitacio e reconheeimento
fuarda nacional do imperio,que nos campos
a combate no Paraguay, tem alcancado
pan a patria gloria immorredoura e para
si renome e a gratid3o do paiz, e declaran-
do ter-se enviado copia do referido oflicio
ao commandante superior da guarda nacio-
nal da corte, a aos presidentes das pro'vin-
cias para ter a conveniente publicidade.
Inteirada.
Outro do ministerio do3 negocios eslran-
geiros, tr.irtsmittindo a copia do tratado da
allianca do Ia de maio de 1865 contra'o
governo do Paraguay, do protocollo e das
uas notas reversaos complementares da-
quelle acto internacional.A' commissao de
diplomari.
Vinle e qualro do Io secretario do sena-
do, communicando ter constado ao mesmo
senado que S. M. o Imperador consente
as resoluges da assembla geral appro-
vaorlo varias pensos.Inteirada.
Oous do mesmo seoretario.communicando
ter constado ao senado que S. M. o Impe-
i bdor consente as resoluges da assembla
geral, que autorisam o governo para con-
ceder caria de naluralisaco a varios es-
trangeiros.Imteirada.
Dous do mesmo secretario, participando
que o senado adoptou, e vai dirigir sanc-
co imperial as resolucoes da assembla
geral auti misando o governo para conce-
der carta le naluralisaco a varios estran-
geiros, e a tranferir para o quadro dos ef-
fectivos do exercito o cirurgiao de brigada
Ur Antonio Jos da Fonseca Lessa.Intei-
rada.
Outro do Sr. deputado Antonio Joaquim
da Rosa, pedindo licenca para ausentar-se
da corte, alim de tratar de sua sade.
A' commissao de constituicSo e poderes.
Um requerimento de Anua Ignez Coim-
bra Brrelo, pedindo se llie contine a
abonar o monte-pio que percebia como ir-
ma solteira do fallecido 2o tenente Fer-
nando de 01 iwira Brrelo.A's commis-
soes de marin t e guerra, e pensoes e or-
denados.
Outro de Eduardo de Azevedo Souza, 2o
confereute da alfandega da cldade de Porto-
Atoii'C, na provincia de S. Pedro do Sul,
pedindo um anno de licenca com seus ven-
ciehlos para tratar de sua sade.A'
commissao de pensoes e ordenados.
Outro de Jos Elias de Motira, declaran-
do que os documentos que comprovam a
approvag o dos exames preparatorios e a
frequeneia da aula de anatoma por elle fei-
tos para que possa matricularse no 3o an-
prejuizo dos mais sagrados direltos, e
"mais palpitantes inieresses rmlltta&e.'ttAiap
micos de urna sociedade civilisada.
Entre a conscripgao e tal systema de re-
crutamenlo, peculiar de paizes atrasados, e
propino de pocas anormaes de p^rigo in-
mediato e extremo para a conservago do
estado, a escolhanao s demora.
Antes o recrutamento por fia da sorte,
baseadon'um alistamento publico e garanti-
dor do direito, comprchendendo poucas ida-
des, do que a sujeico ao servido militar
desde a quadra da juventu.de al hombri-
dade, at mesmo velhice,do que o mais
largo arbitrio com seu cortejo de violencias
e atro idades, do que a incerteza em todo
o seu vago horroroso, q te actualmente im-
peran. (Apoiados.)
Neste ponto sinto divergir profundamente
do Ilustre deputado por Minas, que enceton
o debate, e do nobre dt-putado pelo Cear,
a quem consagro a maior estima e respailo
Convengo-me de que ambos elles pedirn
inspiragoes nao iirtelligeneia esclarecida,
mas ao corag5o bem formado. Commovi-
dos da sorte do povo brasileiro por tantos
atrasos resultantes do recrulamento forgado,
ceceiam a' reproduegao deiles com o rerru-
tamento por meio da sorte, ven lo na idea
do projecto da commissao, vendo no cons
cripc3o o recrutamento forcado revestido do
novas roupagens, um verdadeiro presrnto
de Gregos, em vez de um raelhoramento e
de um progresso como eu a considero e real-
mente .
Nfiosou optimista, entretanto. Nes-
curego, Sr. presidente, qaeJ Tissalta-me a
convieco de que algumas vezes a conscrip-
Qo se converter em recrutamento forcado.
Acoutecer assim excepcionalmente e no
sempre, como julgam os dous aobres dep'u-
tados que referi. Acontecer assim, creio
eu, com maior probabilidad j em tempo de
guerra do que em lempo de paz, ao contra-
rio do que pensa o Ilustre deputado .pelo
municipio neutro.
Ordinariamente a guerra impopular.
Na guerra popular se no primeiro impe'o
do patriotismo offendido levantam-se a vin-
jar a honra nacional legiois da vuluntartos.
como observamos cheios de orgulho no
principio da guerra contra o Paraguay, esse
ardor, forca diz-lo, esmorece toda a vez
que a guerra se prolonga, seja qual fura a
causa, o povoe o iaboro. (Muito bem.)
Temos presentes e vivas entre nos as ser-
nas da design;t?o da guarda nacional, que
tomou-se um crudelissimo recrutamento.
Nao admira: nos proprios paizes em (]ue
vigora o alistamento volunlario, o governo
a accSo do recrviLimeulu no interior di
onde abnudam maltas e florestas.
a-o-se & qu* as.cidades, as capiual
neceo graoda coalinynte forsq^H
exerdlo. (Apoia**.;
orleados se sulHrahem ao
. creio, senhows. que em tempo de po
muitos lo de apj-e$antar-ss com prooS
lido cumpri; >su dever.
Su. Jalabibe : Apoiado.
O Sa. I uc\ : Assim ere,
. poflHIRtimeiito do dever nao
sta banido entre nos, porqjbe ha vocacots
a vhla militar, -pAMpara muitos o
idas ooB4e|juenci; da omiss3o tu-
vo para nao pralica-la, porque alei e o
governo devem consignar disposicoes e lp-
mar medidas que estimulen, que criem a
c ra'ira mililar, vencendo a Mpugnancia
que ella luije geralmenie xta.
Pjm os surtead.ua que aeudirem prmp
lamente, a eonjeripcao um benetlcio ; a
conscrip<;o d assim soldados sem as vio-
lencias do recruiioMst) forcado : um pro-
gresso.
Quanto aos remissos, a apreeus5o a
jusia e natural consequencia da infraccao de
um dever, o castigo da fraude ; devo sr
executada tambem para oxuiqplo c paca nao
olender o direito dos nao surieados. Dar-
se-ha neste caso recrutamento forgado, mas
em escala dim'ut e com a designagio do
uoine dos reorulas; v, pi.s, o nobre di-
putado que tambem
progresso.
Napoleo dizia : a con.scripgo hor-
rorosa s familias, mas a seguranza do
Estado. A Franca, abatidonaii'io o sys-
tema do recrutamento, perseverou na cons-
cripeo como mais conveniente e libeal.
Dentro de cincocula airaos, mo giailo os
romances, os dramas, os poemas, os escrib-
ios pliiloso|iliicos, que piraliam em relevo
os horrores da consctipc5o, co;iJeini)3ndo-a
como um invento da tyeannia, um parto de
*Ti%t wiranTi ii.\jinu rtinnirciw*
irj Giup.v : Sja entre1
acorocoada vivameate, seja honrada a
dua e gloriosa carreira rniter. cotuasu*-
i*, ao re-
Hnssia, onde grande
por meio da
demnac"
Contribuir tambem para o alistamento
otario, assim como para a conscripcio,
ve tempo do Mljo e a certeza da
baixa, lindo o prazq.aj los.)
Alm de f.i i do ewrcito,
isto de neccssidade. fado de milito al-
cance, |. para o desenvolvinente da rique-
za publica: eiUui .jssim na agricultura,
no cummaicit), na imluslria e nas artes
muitos ckladi is, que focara -soldados, a
procurar e adquirir urna prolisso, um raeio
de vida, nao leudo perdido uo servigo mi-
litar os anuos mais favorecidos da existen-
cia ; 2., para a ttberdade do cidado bra-
sileiro, que se torna mais cedo isento do
governo, espada de itnocles sempre pen-
dente de sin cabega.
Neatc paiz..inores, reputo as princi-
pies reformas os mais urgentes melhora-
mentos, aquellas que entendem com a H-
j-berdade do ciiiadao, que, seja dito de pas-
sagem, sente-se escravisado por nossas leis.
Bstou intimamente persuadido de ser a re-
forma da lei do recrutamento, a di guarda
nacional c a da le de 8 do dtrzembro de
18il, na parte que commetteu polica a
tbenaficic, u4 attribuicao de prender em todos os casos,
processar e julgar, a mais instante refor-
OfMnt) A 'SobstHmeSn. nao descobro
razaj imperios.! qie ropilla-a, porque,
acoinpanliando os progressos da philosopbia
penal, ligoaoeompiimaato da pena a idea
da rehabiliacjo (poiados); nlo a pena,
mas o oran* que infama.
Meaos ratao vejo para excluir-se do alista-
menlb o liberto, que pelo o art. 6o Io da
constiluico cidado brasileiro. Ora, a
coostuico no art. 145 impe o servigo
mililar a todo o cidado. (Apoiados).
De; mais, o liberto votante pela consti-
tu$r(apoiados); pode ser vereador da
cmara municipal, pela lei de 19 de agosto
de l840('apoiadosJ; guarda nacional pula
lei de I!) de selembro de 1850 (apoiados);
exerce outras funecoes publicas honrosas.
Por que deixar de ser soldado ? (Apoia-
dos).
Se um favor, carece de fundamento e
de direilos de terceiro; se excluso por
odio ou desprezo, anossa lei fundamental,
as nossas leis nao autorisam, antes con-
demnam o principio ; alem de injusta in-
conveniente ta! excluso, mrmente boje
que ideas generosas julgam imminente a
poca da emaneipago, e effectuada ella
por seguraoca nossa, quando outros princi-
pios do direito e da civilisago nao o pres-
crevessem, mister apagar dstincc5es de
racas.
Vozes:Milito bem.
O Sr. Herxci.ito Graoa : Aceito tanto
a idea da substituico pessoal, como a da
imagmagat) satnica, mao grado os poetas,
os phil suplios humanitarios e os pessimis-
tas. fui a conscripeo iilroduzida em quasi
todas as nages civilisadas, recabendo pieno
ma o condico essencial du liberdade do
vol, que c a bise do systenia representa-
tivo. Assim, tambem reputo com relagao
riipieza do paiz neeessidade inclinavl a re-
vogagao da lei de Iti agosto de 1860,
que tn itou a iojciaiiva indiwidii.il e a liberda-
de de asso.iac.i, condices
industria1.
E permita o nobre ministro da agricul-
tura que. visto ter locado no Bu nlatorio
na conveniencia de inodilicar-se semelhante
lei, en solicite vivamente deS. Exc. a gra-
ta de iniciar quanto anies essa resoluciio.
Das consideragoes expendidas v a cama-
substiloicao pelo dinheiro, on a oxonera-
go:
A substituigao pessoal, senhores, nao
determinada nicamente pelo dinheiro ;
nem sempre' o substituto um mercena-
rio ; outras causas mais nobres:a expli-
cam : assim as relagoes de parentesco, a
alleigao, o reconhecimento. Demais,
do progresso preciso attender s compleicoos e vocacotss.
Por estes motivos adopto a substituido
por dinheiro, ou a exonerago, idea j
aceita na nossa legislaco. Estranho que
haja quem aceite a substituicao pessoal, e
reprove a exonerago. Se nao ha du ida
aclhimento dos grandes estadistas e dos j ra que aceito a conscripeo, no estado de
lomens praticos, como systema de formar I abatllenlo'a que temos chegado, como una
conquista de seguraiica. urna conquista de
tranquilidane das familias, urna conquista
da produego, e at como utna conquista de
a lodos os respeitos ao
leva, ao recrutamento
exercitos superior
recrutamento por
forgado.
O pensamenlo profundo de Napoleio teve \ ecoomia.
a sanegao do tempo. A conscripejio nao i Mas, se adopto a idea capital do projecto
planta que medre s em gleba europea, on-da Ilustrocommissao, nao adctilo em todo
de ha gratules exercitos permanentes, e no o seu desenvolvimenlo, em'lkdas as suas
na America, a lilha despreoceopjda dos
i mares de Golombo, como deu-o a entender
o nobre deputado pelo nunicipio neutro,
como o affirmou o Ilustre deputado pelo
Gear.
Gomo systema de recrutamento, a cons-
cripajio c mais liberal e conveniente que o
recruiamcnto forgado. Se medra na Em
ropa, ha de medrar tambm na
Ierra da liberdade.
U.ma Voz : De mais liberdade do que
a Europa.
O Sit. Heracuto Gnv/:\ : Se a cons-
cripgSo apta para levantar exercitos nu-
merosos apezar da repugnancia do povo
vida militar, com vantagem concorrer para
tem sido compellido a langar mo do recru-: a foi mago de exercitos pequeos, que sao
mais suaves populag). (Apoiados.)
Vi nlia por conseguinte a conscripeo ser
entre nos urna readade mais consoladora
que o actual systema de recrutamento, em
pianto nao nos dado conseguir o alista-
ao do curso medico da faculdade do Rio de
Jaoe'ro acbam-se annexos a um requerimen-
to q ie em I Si! I dirigi a esta cmara.A'
cominiss i de instruego publica.
Ootro de Lua Mario de S Freir, pe-
dindo para s dico da faruldade do Rio de Janeiro, acei-
tandvse-lhe para esse lira os exames pre-
paratorios que fez na escola central.A'
mesma commissao.
Outro de Alberto Dias Ferraz da Luz
pedindo pira ser matriculado no Io atino
medico da corte, sendo-lhe aceitos para
esse fim os exarnes de preparatorios fei-
los em S. Paulo.A' mesma commissao.
Sao lidos e approvados diversos pa
receres de commissao: mandando remelter
ao governo, para resolver, as pretenges
do gerente da Companhia Pernambucana, e
da assembla provincial de Goya/.
Sao lidos e mandados a imprimir
dous projectos: um autorisando a read-
misso no quadro effeclivo do exercito ao
tanle-corooel Egas Moniz Tello de Sam-
paio, e outro sobre a compra de escravas
para expo-las prostituigo.
L-se, e approvado sem debate, o
segrale requerimento:
Requeiro que se pega ao governo in-
fortnuroes acerca da pretengo de Joo Jos
Faeondes de Resende e Silva, que pede
privilegio por 90 annos para explorag.ao de
ohto. prala e outros mineraes que passam
no rio Gayap e seus aflluentes at as aguas
do Rio-Claro.
Sala das sessoes, 15 de julho de 1869.
Mello Mor oes.
Entram successivamente em discusso,
e sao approvadas sem debate, as redaeges
sobre isengo de direitos a varias empre-
sas e matricula de diversos estudantes,
que forara a imprimir na ultima sesso.
Procedn-se sueccessivamente vota- Uio, que tem forga
cao, e sao approvados os pareceres da Ia rm
commissao de ponieres sobre as eleicoes
prin-arias das parochins de Porto de Moz,
collrgio de Gurupa, da provincia do Para ;
do Jaicoz, Pdrnaihyba e Rurity dos Lopes,
da provincia do Piauby ; e de Pao dos Fer-
tn, Porto-Alegre, Imperatriz, Pat, Apody,
Carabas, Gampo-Grande, Mossor, San-
t'Anna de Mato, Angicos, Ass. Maco, Tou-
rjs, xlremoz, S. Gongalo, Natal, S. Jos
Je Mjjub, Papary, Goianicuba, Gaoguare-
tama, Nova-Cruz, Santa Rita da Gachoeira,
Acary, Jardim e Principe, da provincia do
Rio Grande do Norte.
Enlra em discuss-o o projecto appro-
vaodo as pensoes concedidas por decreto
de 19 de setembro de 1868.
O SR. D10G0 VELHOrequer, e a cama-
11 consente que o projecto tenha utna s
diseussao.
O SR. CORREA aprsenla, como emen-
das diversos ouiros projectos concedendo
igual favor.
Nioguem pedindo a palavra, e pondo-se
a rotos o projecto, approvado com todas
as emendas, e reraetlido commissao de
redimi.
O Se. Dioso Velho requer que o projec-
to e as emendas sejam redigidos em se-
parado.
lamento forrado, como bem ponderou o no-
bre relator da commissao.
Creio, porm, que em tempo de paz a
cooscripgo ha de produzirscu; eleilosna-
turaes, ha de ser um beneticio comparativa-
mente com o actual systema d' recrutamen-
to, que nao pode ser peior (Apoiados.) .
i Feito e publicado o sorteio, braguem
se apresentar ; os mancebos sorteados pro-
curado as florestas, as mattas, subtrahin-
do-se s vistas do governo ; este ha de ser
obrigado a dar-lhcs caga, como a animaes
ferozes. E eis a conscripeo convertida em
recrutamento forgado. Logo, a conscripeo
urna utopia. Continu, pois, o recrutamento
forgado, continu o actual systema, modili-
cado com o al stamento publico o o sorteio
secreto.
Ouvi com sorpreza estas proposiges do
nobre deputado pelo Cear; .mas ao mesmo
tempo fecitei a id do projecto por con-
tar um campeo naquelle que combateu-a
com mais vehemencia. O que a conscrip-
eo, senhores, sen3o o recrutamenio por va
da sorte tirada sobre os numer s da qua-
lilicagao dos homens aptos para o servigo da
guerra ? O nobre deputado, por tanto,
aceita a conscripgao como systema de recru-
tamento superior ao actual, tai o p >der
da verdade, tal o desejo innato do hornera
de melhorar sua condigSo.
O que contrista, o. que de, vermos o
nobre depulado abragar a conscripgSo sem a
garanta da publicidade do sorteio. (Apoia-
dos.)
Desparte o nobre deputado se conlradiz:
fia e desconfa da medida, aceita e recusa,
elogia e vitupera, allirma e nega, ediii
destre, abre as portas i liberdade encadea-
da e antepoe-lbe grades de ferro para que
ella n3o surja luz do mundo. (Mudo
bem.)
Senhores, a falla de publicidade do sor-
teio, longe de ser urna vantagem, urna ex-
celencia da conscripgao, a negago della.
Desnaturamos a eonscripgo; retrogra-
damos.
bases.
Una boa lei dei'ecrutamento'devedesein
penhar tres fras simultneos, satisfacer tres
grandes necessidades : garantir a defesa do
paiz. respeitar o mais possrvel a liberdade
civil, e notolher odesenvolvimentodotra-
balho nacional. Estamos todos de acerado.
Gomo condgoos gapitaes da realiSago
America, a desses lins, em primeiro lugar considero
1 a igualdade: o imposto de sangue deve
ser repartido eqnitivamente, deve ser pago
pelo filho do mais alto ftraccionario pu-
blico, como do mais humilde operario ou
jornaleiro, pelo rico e pelo pobre. (Apoia-
dos.) E' esta disposigo constitucional e
usa.
Em segundo lugar parece-rae que devem
Mmr parte do alistamento todos os mance-
bos validos de idade nao inferior a 18 annos
nem superior a 21. (Apoiados.) Estamos
de accordo sobre este limite, quasi todos
os [oradores que nos temos pronunciado
ment voluntario, essa ultima expressao da., nesla materia. A massa recrulavel
org tnisago da torga publica, emquaulo a
perfectibilidade humana nao dispensar essa
mesma forra, hoje, e creio que sempre im-
preseiadivei seguranga atenta e externa
do Estado.
Sou tambem partidarib do alistamento vo-
luntario : acompanho neste ponto ao nobre
deputado pelo Gear: a experiencia porm,
lein mostrado que em nosso paiz ainda nao
possivel confiar do a stamento voluntario
a formago do exercito, como na Inglaterra
e uos Estados-L'nidos.
Ha muitos que entendem ser praticavel
esse alistamento em taes paizes, porque
nao tem a reeeiar aggresso exterior, atien-
ta sua posico goographica; e a manuten-
gao d5 ordem esl sem inconvenientes con-
liada polica local sabiamente organisada.
Tambem nossa situag3o geogrnphica no
Atlntico 6 exccllente para que nao nos re-
cejemos de aggressSo externa.
Terminada a guerra com o Paraguay, es-
clarecido o governo com a dura experiencia
della, distribuido conven'enmente o exercito
a guardar as fronteiras, abefHas vas de com-
muuicaco no inieriop do paiz, e tomados
outros expedientes polticos, administrati-
vos e econmicos, nao ha razo de temer
aggresso da parte das repblicas vizinhas.
O tempo e o commercio ho de crear -
teresses solidarios entre ellas e o imperio.
Deixaremosde ser potencias em guerra,am
desconfianza continuada, ou-athurtas arma-
dos, promptos a descer arena : seremos
povos amagos. -
Como complemento do exercito compre
organisar a polica provincial e a poiicia ina-
nicipal, que achara fundamento na consti-
tuicao c no acto addicional : a essa polica
fica principalmente entregue a manutengSo
da ordem. No interior nao ha receio de
commogSes. A ndole do poyo brasileiro
coes c eompanhias cnsta de qualficac5js
com qoe contentara vaidade. (Apoiadet)
Finalmente, so na qoalifleagao de votan-
tes introduzio-se o abuso dus pkosphoros,
permanece o abuso, porque os partidos
esperam que os invisives sirvam sempre aos
que esHto no poder, peranga que tanto
alimenta aos que goverham, como oppo-
sigao, que de um momento para outro pode
tornar-se maioria e ser chamada aos conse-
Ihos da cora. (Apoiados.)
No alistamento e sorteio para o servico
da guerra, o mesmo n5o acontece : o inte-
resse immediato, pprsonalbsimo, porque
trata-se do imposto de sangue : cada alis-
tado fiscal incessante da exaclidao do alis-
tamento e swrtero.
Goocloo, senhores. Meu intuito, tomando
a palavra nosta grarissima questo, nao
foi, nem podia ser, esclarecer o dbale.
Dominon-me aj>enas o desejo de justificar o
meu voto perante o paiz ao discutirse nina
lei, que ptlos interesses a que se prende,
considero n3o s a mais importante da pre-
sente sesso, como porventura desta legis-
latura auspiciosa. (Muitos apoiatJos, muito
bem, muito bem)
O SR. THEOUORO DA SILVA : Sr. pre-
sidente, quando em dias passados eu im-
pugnei que o projecto da Ilustre commissao
fosae preferido para regular os debates
nesta casa, posto que procurasso guardar
todas as conveniencias e a cortezia devidas
mesma Ilustre commissao, deixei bem
transparente que seu trabalho iesentia-se
de defeilos de forma, os quas deveram
impedir que elle livesse a preferencia do
qoe se tratava. Hontem, portan, o Ilustre
deputado pela provincia do tar, iudo
alm daquella manifestago que cu procu-
rej conter na deferencia queja disse, dei-
xou mais que transparente, pz em evi-
dencia ....
0n. Pedeiineiras: Tambem com toda
a delicadeza.
O Sr. Ferueira Viamna :Apoiado.
O Sr. Tueoooro da Silva:... com
de ser o dinheiro urna das causas mais ge- frlM,ueza louvlvel os muitos defeiios e
raes da substituigao pessoal, porque nao frma n pro;eC(0
permitlr-se a exonerarlo ? Eu, Sr. presidente, nao farei,
Se a publicicade do sorteio faz alfastar os
remissos, urna garanta para os promptos, branda.
e tambem basta para que a publicidade se O alistamento voluntario nS pois urna
torne iadeclioave!, n3o se armando amover- utopja no Brasil : qu.es|3o de tempo e do
de mais, eom a ten i ve-I futuro. N3o digo que seja exclusivament-
a desegredo, proprio da Turqua, alheio promovido por meio de premios vanta-
a nossa trra, avesso totalmente ndole
de um paiz regido pete systema represen-
tativo, que vive da publicidade, a aiuKi dos
povos livres. (Apoiados.)
O cidado inquire d governo se foi sor-
teado, afim de apresentar-se ao servigo,
exige isto como um direito iiidispontavel; o
governo responde-lhe : s o saliereis quan-
do a polica cercar einvadir-voso domicilio,
perturbar o socego de vossa familia, escan-
dalsar-vos com urna prisio cittesl; m
haveis de saber poique de minba nwi
alta recreagau qua o osbrro caiii sobre vos
como a ave de rapia sobre a presa inerme!
(Apoiados.)
Nao, raeus senhores, o Ilustre deputado
nao pode ser apoiado no seu monstruoso
intuito de fazer secreto o sorteio : a nao
publicidade do sorteio orna cotisa horrivel,
inqualificavel ; antes n3o haver sorteio : ira-
porta o mesmo. (Apoiados..;
Depois o nobre deputado pelo Gear de-J
clarou-nos a priori que maguera acudira ao
sorteio, condemnou a eposcripgo antes dos
factos. Nos que adoptamos a conscripeo
nutrimos a esperactga inversa, .nutrimos a
gens de reformas, meaos moilo oaeramas
ao estado. Aproveitaro muito as medidas
indirectas. Acredito na eflcacia dallas.
Assim, senhores, viria decretar que njo
se admittissem nos empregos pblicos"da-
daos que nao provem servico no exereito, o
pagamento da contnbuigao da indemisagio
desse servigo, ou a isengao legal,
Conbecemos e deploramos o pendr ej-
cessivo dos brasileiros para o funcckmal$-
mo, -canaro devoradw do nosso Ittoro, qd-
mo aeseravidao.
O Sr. Goeluo Rodwguks :^-Apoiado ;
todo o mundo quer ser etopregado publico;
as Guangas estao sem real, e oa^empreaos
anda os mais insignificantes sao pedidos
com instancia.
Q Sr. Hehaclito Graoa:A condig3o do
pagamento do imposto de sangue para a
.admisso a empregos pblicos ha de ser
eficaz enectividade de alistamento volun-
tario, e igualqjente da cpuscripgo,
Soja esta condigao imposta ao menos aos
remissos, aes que se suhtrahirem ao servigo
para que forem sorteados.
Dsi)oqha-se sequer que eotigpaldade de
esperanga dos bons edeitos da cpnsfiripcja tcueaataociaa |irefir-e no previmento" lo
com o sorteio publico, e tanto basta para
que experimentemos a medida.
emprego pqhUspo cidndioiqoe tiyeripretj-
tado sej-vigo np i^xercito.
de sobra para as necessidades do estado.
Oxal reconhega a commissao a vaniagem
de reduzir o limite ntrenlo de 30 annos
para 21. (Apoiados)
Considero em terceiro lugar corno condi-
co fissencial de urna lei de recrutamento,
e conseqnenda necessaria de igualdade, que
as isences do servigo sejam mni restrictas,
nao excedendo das que a natureza reclama
das que exigem os interesses absolutos da
conservago da familia, que o bergo da
sociedade, e das que os costumes nao po-
dem dispensar.
Em miarte lugar, se fr possivel, nao
exceda o servico militar activo de tres annos,
quanto baste para contrahir o espirito e os
hbitos militares. As reflexes que j ex-
puz fundamentara esta idea.
Tambem acho essencial que o corpo de
reserva seja formado dos alistados nao sor-
teados, at 21 airaos de idade, e dos s Ida-
dos que acabaram o seu tempo de servigo,
devendo estes permanecer na reserva por
mais dous annos. Sendo poucas as flasses
do alistamento, nao se excedendo a idade
de 21 annos, arma-se o governo de tima
reserva para o caso de defesa extraordina-
ria do paiz, sem que se militarise o paiz,
como se dar com o groje lo da commissao.
Para neutralisar en compensar a desi-
gualdade resultante da sorte, qae cga,
julgo coudico essencial de utna boa lei de
conscripgao, que aquede que oscapou sor-
te durante o prazo do alistamento, ou nesle
nao/ai incktido, pague dm certo premio
segundo asforgas de sua fortuna, o qual
dever redundar no interesse dos quepres-
tarem servigo.
O Sr. Gomes de Castro:Acaba como
beneficio da sorte Nao concor'o.
O Sr. Hewacuto Graoa : Pelo contrario
corrige o seu defeito. E' a nica respos-1 cretar, attribuig5es nossas, allribuges que
ta aos que combatem a sorte pela desigual
dade que produz entre os alistados. E' o
tnico meio de manter a igualdade o mais
possivel, porque o servigo do exercito, ou
pessoal ou pecuniario, s8o as bases funda-
mentaes da conscripgao.
Ha urna emenda consignando idea diversa
da coiupeiisago pecuniaria : quer que o
alistado que nao foi sorteado era quanto era
obrigado pela dad ao servigo contine a
figurar no alistamento durante um certo
numero de annos. Esta medida pode anda
sdvar o individuo novamente alistado, nao
resguarda a igualdade e ataca a liberdade
do cidado. Nao a aceito, acho-a incomple-
ta e prejudicial. (Apoiados.)
Expondo estas reflexes, approximo-me
antes do projecto apresenlado pela com-
missao da legislatura passada, do que do
projecto formulado pela nobre ceramiss3o.
No meu humilde entender aquelle projecto
mais completo, liberal e conveniente.
(Apoiados).
Entretanto nSo sigo a commiss3o da ul-
tima legislatura, no tocante excluso do
liberte do quadro do alistamento e do im-
pedimento do gal para substituir o alistado
sorteado.
Senhores, limitado o alistamento aos
mancebos de vinte e um annos, nao ha ne-
cessidade de cuidar de riscar do alistamento
ao ^ee sonVeo a pena das galos, porque,
segundo o cdigo criminal, ninguem pode
soffrr tal pena antes daquella idade.
A nica differenca apresentar o substi-
tuido o substituto ao governo prim
caso, procurar o governo o substituto no
segundo caso.
Tomo a ousadia de sujeitar commissao
urna idea; convem crear no exercito a classe
dos wteranos. Seja applicavel a contri-
buigo pecuniaria paga por arjuelle que se
exonera, ao soldado que, acabando o sen
lempo, quizer continuar ao servico.
Limitado o alistamento aos 21 annos no
mximo, ha a vantagem de acabar com
muitas sengoes que esto consagradas na
legislago, e que o nobre ministro da guerra
juga deverem subsistir ainda por nm anno
segundo o plano adoptado na emenda apre-
sentada pela Ilustre commissao.
Com a limitag3o daquella da le desappa-
recc o motivo da maior parle das sengoes
vigentes, entre ellas a dis casados. E'
certo que at certo ponto o marido era re-
lag3o a" mulher aos tilhos e o arrimo da
familia, de membros incapazes de procurar
por si os meios de defesa e subsistencia,
como o lilho nico da viuva pobre e do
velho sexagenario ou cgo. Reslringindo-
se o alistamento no mximo idade de 21
annos, n3o provavel que haja injustiga
nem della pode aueixar-se o iraprevidente,
que cason-se antes de 21 annos.
Na Russia o pai que tem tres fiilhos isen-
ta-se de servigo. Isto temcontriDuido para
dar-se all um grande numero de casamen-
tes prematuros, com prejuizo dos proprios
conjuges, da educaglo e futuro da prole e
do estado.
Occorre-me, antes de concluir, defender
a conscripgao em urna de suas bases, a
mais vivamente atacada pelos nobres depi-
lados pelo municipio neutro, pela provincia
de Minas e pela provincia do Cear: a fraude
no alistamento, a fraude especialmente no
sorteio.
Largas consideragoes izeram os nobres
deputados acerca dos abusos que se podiam
dar, dos abusos que haviam necessana-
mente de dar-se. Acompanho-os nesses re-
celos, mas nao na condemnago do alista-
mento e do sorteio.
Senhores, do alistamento e do sorteio
depende a igualdade da distribui.o do ser-
vigo e a garanta da defesa do paiz. A exa-
tido do alistamento e do sorteio condigao
essencial da execugo de [urna boa lei de
recrutamento.
Mas, repellir urna medida pelos abusos
que ella pode occasionar e produzr con-
demnar todas as instituigoes, todos os ac-
tos humanos, porque todos prestam-se ao
abuso. Se lavra assim a descrenga e o
scepticisrao, cruzemos os bragos, deixemos
a sociedade dissolver-se.
Con ira o receio do abuso e da fraude
cumpre, sim, tomar providencias eflicazes
de garantir a verdade, ajustica do alista-
mento e do sorteio. Organisem-se as jun-
tas do alislamento de forma que os inte-
resses se fiscalisem e respeite-se o direito:
baja publicidade no processo e facilidade de
recursos das decisoes das juntas: escolha-se
o pessoal dellas, etc., etc. Sao medidas
legislativas que nos compete estudar e de-
o poder legislativo n3o pode sera perigo da
liberdade confiar ao governo (fallo em these) I j", f^j
porque o governo, o poder propenso a
abusar, como a cobra a morder.
O Sh.'Coelho Rodrigues .Toda a forga
tende a nltrapassar a esphera de sua acg3o,
quando nao enconlra resistencia.
O Sr. Heracuto Graca :Se o nobre
deputado pelo municipio neutro receia que a
sorte, que cega, a fraude de olhos, obste
ssolcom a publicidade, porque a fraude ama
as trovas (muito bem), ao lado da publici-
dade col loque a independencia, colloque a
probidade.
O nobre deputado pelo municipio neutro
argumeniou por analoga com o alistamento
e sorteio do jury e da guarda nacional e com
a qualificago do votantes. Acho que n3o
colhc o argumpnto.
O alistamento dos jurados entre nos nao
pecca por excluir o cidado; nao figurara
nelle entes imaginarios. Por escruplo da
junta revisora que repugna cm ser severa
na apreciarlo da moralidade alheia, poden
figurar no alistamento cidados que nao
reunem as qualidades exigidas na lei. O
sorteio do jury para a formagio do conse-
Iho verdadeiro: tnra ao nossos jui-
zes. (Apoiados.)
Quanto qualificago da guarda nacional,
sabe o nobre deputado que ella existe no
papel. ^Apoiados); tem sido convertida a
guarda nacional em instrumento de corrup-
gao: cream-se commandos, bataihes, sec-
como o
nobre deputado pelo Cesr, a enumerac3o
deiles, e oceupar-me-hei sdmente dos que
mais entendem com as itlas do artigo
que se acha em diseussao.
Antes de ludo peco a attengo da casa
para o 12 do art. Io, o qual, tratando cou-
junctamente das substituices pessoaes e
das exonerages pecuniarias, restringe a
concesso daquellas smente aos sortea-
dos, vedando por consequencia o seu oso
aos voluntarios, ao passo que i5o faz igual
restriego acerca das pragas que tiverem
de exonerarse por meios pecuniarios. Alm
da centradieco de ideas, ha injustigas.
Eu quero acreditar que n3o entrou no
pensamento da Ilustre commissao tratar
cora a desigualdade resultante daquella dis-
posigo aos voluntarios do exercito; porque
nao posso capacitar-me de que a illuslre
commissao, concedendo aos sorteados, isto
, aquelles que sao charaailos [tara o servico
das armas, nao espontneamente, mas pela
acgo do sorteio, seguida provavelmente
do emprego da coaego era muitos casos,
nao obstante, aos voluntarios, aquelles que
acodera ao servigo tas armas por vocacio
militar ou por qualquer outro motivo, mas
espontaneo, vedasse a subslituigo pessoal,
como a vedou cora, o modo por que est
redigido o | 2o do citado artigo, quando
por acaso surjam motivos que obstem a que
elles permauegam as fileiras do exercito
ou por exigencias de interesses de familia,
ou por outra qualquer causa das que appa-
recem quando menos sao esperadas.
Assignalado este defeilo, que eu altribuo
smente mera rtdacgo, porque, repito,
nao posso erer que a i lustre commissao ti-
vesse o proposito de tratar com desigualda-
de aos voluntarios, poraio-os era peior con-
digao que os sorteados, proseguirei em
outra reflexao tendente forma dos traba-
llios da Ilustre commissao.
Triumphanle a idea, como ficou desde
que abrio-se o debate nesta casa, de que
as idades snjeilas ao alistamento devero
ser somente as de 18 a 21 annos. parece
que Ilustre commissao cumpria offerece-
la como emenda fixago que e-tabelecera
das classes de idades alistaveis at os 30
annos; fixag.3o esta contida no art. 1 que
se discute. Entretanto a illuslre commis-
sao, em vez de offerecer o correctivo a esse
artigo em discuss3o, como Tormalmente se
comprometiera, prop-lo como emenda ao
art. 2o, que nao tem a mnima relacSo com
aquella fixaco de idades, c do qual ainda
n5o se trata ; o que me parece devera ter
obstado a que por parle da mesa fosse
aceita tal emenda, assim deslocada.
Fago saliente este defeito de forma, Dao
porque elle lenha grande alcance em si
mesmo, posto que, se passar o arl. Io co-
mo e&l, afim de que posteriormente seja
aceita a emenda offerecida ao art. 2, quan-
do elle for votado, resaltar das ideas quasi
oppostas dos dous artigos manifesta incohe-
rencia. No art. 1" diz-se: As idades su-
jeitas ao alistamento sao as do 18 aos 30
annos. No art. 2o dr-se-ha : A dade
sujeiia ao recrutamento s a de 18 annos,
so bem que no primeiro anno da execugo
toaos que tiverem de 18 at 30 annos
sero alistaaos e sorteados. Para resal-
var esta incoherencia de forma, que em
assumpto to susceplivel de nterpretagoes
odiosas pode ser explorada pola malicia,
que fago as observages que preceded.
Dito isto, Sr. presidente, occupar-me-he
de preferencia com o discurso que hontem
foi proferido pelo Ilustre deputado pelo
municipio neutro.
Admirador, como toda a casa, dos talen-
tos e da illustrag5o do nobre deputado,
ouvindo-o sempre com o maior prazer e
reeolhimeito, porque S. Exc. sabe animar
sua -palavra com elegancia fra do eommum
e amndanc do imagens com que seu ta-
lento o favorece-----
O Sa. Pato he Campos :Apoiado.
O Sn. TiiF.ODono da Silva: -----nao
obstante como qoe o desconheei hontem,
peco lcenga ao meu nobre collega para di-
ze4o. Aquella obrase colorida elle a man-
teve; aquella riqueza de imagens elle a
exhibi; mas a coherencia e a lgica hon-
tem nao vieram em pleno auxilio de S.
Bxc. I T-5 T
(Co*tinvr-se.ha.)
1\r. WHMiaH^-BtA UAS WtMIr;
UflIfEL


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5FICKMG4_14G52H INGEST_TIME 2013-09-13T22:59:27Z PACKAGE AA00011611_11913
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES