Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11905


This item is only available as the following downloads:


Full Text


V
MHO XLV. NUMERO 173.
wseto^ftQa/dain. *........
gorwMMftMhm........'.'.'.'.........
Cdaaomewtvateo........ .........
6000
124000
844000
4820
SffiUNDA FEIR4 2 DE AGOSTO DE 1869.
"P|
TA-
PABA DEITRO E FOBA DA BWWCIA.
PorU8mokteitado.....
Por sea diu ifem...... ......
Par no>i ditos idem...... ........
Por um armo.


~-L
"- "- i, |
Propriedade de Manoel Kgneirte
4710
134800
204*80
27400
-i -
-
-
*fc~fc^-^
SAO AfcK.VTK*:
11
PABTE OITICIAL.
en, N&areth; Fmciao Tavarw $~<^^^
Miiilsterl da guerra.
Commando em chefe de todas as forjas bras-
leira* ertroperarSes na repblica do Paraguay
Quarte?general em Piray d julho de 18l.
IHm. e Exm. Sr.Tenho a houra de remetter
a V. Bate.; copia de tima nota dirigida pelo minis-
tro rendente dos Estados-Huidos nesta repblica,
o general M. T. Mar-Mahon, datada de 28 do mez
prxima Ando, aprosentada hontem as 2 horas da
tarde-por nrt parl.imentario as liadas avanzadas
este acampamento, na qual pedio o mesmo gene-
ral pira atrxvessar as diia< liahas, tendo de se-
guir viagem para os Estados-Unidos.
Quandd chegou sminhis mos a^referida nota.
affip-a'-- ao acanrpamento do general Mitre para
abn-la juntamente com elle.
Ah foi informado de. que j se avistavam as ba-
garen do mismo geQjMt Mae-Mahm, e regres-
saud para aqu soinwlpor lelegrarama baver
elle ja chegado ao acampamento do general Poly-
doro, no TaqoaraL A?ompanhavani a sua baga-
gem um ofli-a! e mata alguna individuos do exer-
cito inimigo, que deviarn regressar hoje para As-
curra.
Avs 7 horas da imit apresentou-sc no meu quar-
tel gfflteral o pitera! Mae-Mahm, pdrter elle assim
Curso longo e sinuoso, desenrolando era corren
teza creseente ein um leito tnals largo de cem
matas um volume grande de aguas, o rio Teb-
quar?-gtra$, que recebe cima do passo Flevtas
o tributo consideravel das aguas do Tbiqurv-uii
desee a reunir-se ao Paraguay; airavessand ein
aigunsi lugares campia* immeusas a perder-se de
vista, hoje desertas,'cantoraando era outras as Tra-
das de cerros que vem banhar-seemsuas margens;
mais regularmente, porm fechado entre duas or
las de alto e frondoso arvoredo que deseuhara-lhe
as formas em suaves zig-zags.
!*' \^.n,r?a,cSao.d.03 ros que se internara
ba; Antonio Jos* Cornes, na Villa dalenhT- Belam no inLT?- T !' "****> Marques da Silva, *
**;<, *** Aives, na A H^^ D^ da Costa Braga
pelo territorio da repblica do pTraeuav e nuo ,T. 0'**--*""10 Vmc. eliminar do corpo
quasi todos tehho aneciado: m Si! 2* _se? miniando e soldado Jlo V.ctor Lau-
pedide, e, apo, ua. breve entrevista, ceni'igo, re-
gressou paral^^Hj d'oude sou informado
que parti para Sssurapcao.
Dos guarde a V. ExcIllm. e Exui.'Sr.bario
de Muritiba, conselheiro de estado, ministro e se-
cretario de estado dos negocios da guerra.Gas-
ino de Orleuns, rommandante era chefe.
Legabaj dos Estados-laidos. Paraguay 28 de
junhode I8G3.
A Ss. Excs. os comraandantes emchefe dos ejr-
citos alliados.
O abaixo assignado, ministro residente dos Es-
tados-Unidos junto a3 governo do Paraguav, tcm
a honra de solicitar de Ss Excs. os comraandantes
om cnefe dos exordios alliados, que se sirvam dar
asi nwessariaa ordens para que ella e sua comitiva
sejam recebid; amanuaa de manhaa as suas li-
nhas militare... com o lira de seguir para os Esta-
dos-Unidos ; e lomeccr-Ihc o salvo-conducto do
costme, para garantir-lhe urna viagem segura
dentro das ditas liabas.
. Sendo informado que o eaminho para Piray
est actualmente interrompido, o abaixo assignado
Tira directamente de Ascurra para Taquaral.
abaixo asslgnado^tpresenta S*. Exc*.os com-
raandantes em chefe dos exercitos alliados a se-
guranfa de sua alta consideracio. t. T. t.
Mikon.
quasi todos tenho apreciado; o oais considera val,
ue mals fcil navegacSo, e dlrei mesmo, em que
pese aos ros de nossa patria, o que mais prende
1 CaCjnta' os qae !cnho navegado, pela diversi-
dade dos horizontes que aprsenla aos viajantes,
pela belleza mesrao fle suas raargns.
Nada parece ao principio, autos a eucaento das
aguas, fazendo trasbordar o rio e aquellas, espa-
lliandu-se polos campos, foruiam urna mraensld-
dc de canaes, por raeio dos quaes diflicil distin-
guir o verdadelro leito do Tebiquary.
Pouco a pouco porm, as uiargens se alteiara e
enUo *eu curso apyarece ditincto, a correoleza
auguienta, o v-se d alii elevar osprimeiros cerros,
unciados pela distancia que diz o pratico, ser
de partidor e contador do termo da Victoria, de-
votvendo diU petico, e mandando antes que o
r v?2 Amara Ine Ponll;' a data.
_ N- o33.Dita ao juiz municipal de Santo An-
Wofnformo Vmc. o que souber e constar acerca
de Evaristo Velloso da Silveira, que pede no re-
jaenmento junto, que devolver a S. M. o Impera-
m ? ^C* de l1*0^-'0 na serventa vitalicia dos
oracios de partidor e contador desse juizo, man-
dando due por elle seja satisfeito o resto dos
direttos de sua folha corrida.
N. 5faDita ao commaudaote do corpo provi
soni dejpolicia.Mande Vmc. eliminar do corpo
Commando em chefe de todas as forcas brasi-
leras em operaees ua repblica do Paraguay.
Juartel general era Piray, 3 de julho de 1869.
Illm. e Exm. Sr..Em* additameuto ao meu of-
ticio de ante-hentem datad, cabe-me rcmetler
V. Exe. a inclusa copia da relaco dos objectos
aesw mez. como bagagem ao nnn-tro residente
dos Esta dos -Unidos nesta repblica, o general
Mlc Malum que se retira paraos Estados-Unidos.
Dos juarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. conse-
lheiro distado bario de Muritiba, ministro e se-
cretario ida dOrUans, commandante em chele.
A?/ gem dj aewal Mae Ifahon, na esta, do du Ta-
quaral na 1" de julho de Hjti'j.
7 cimbeles muito pesado?.
2 mal tetas dem.
3 caixa< dem.
I canastra leve.
'3 garrafoes com bebida.
11 pacote3 de herva-male.
1 caixa de chapeo.
1 espada.
4. Lila de fulha de Flandres.
1 caixo com apparelho de louea.
1 pacote com laranjas.
1 caixo com cuinestiveis.
1 ifto de madeira.
3 ditos leves.
1 dito grande, forrado de lona.
I paeole de lona.
I babii com roupn.
as raontanJias de aapucti.- Na distancia de vinto i
e cio leguas da bocea, tora liaba de poetes lei* '
graphcos' que vem'por sobre as planicies da mar-
geni esquerda, atrvessa o rio, e toma sobro a di-
ivita a direefao das priraeiras montanhas que se
divisara. Tudo porm, do um e outro lado est
boje mudo e deserto; as planicies, que era outros
lempos iuforma o pratico, pastavara copiosas ma-
nadas de gado, boje perde-se a vista eui uiaa uni-
forraidade que nada quebranta, que nada revela;
as colmas que m alguns pontos elevam-se sobre
os campos que veem bordar o rio, urna ou outra
habitafao que hojo existe abandonada e como sig-
nadle vida apenas a frondosa e luxuriante vege-
tosaa que cresce-lhe a redor e a abundancia
das aves que reinara em liberdade por essas para-
gen. *^
Contrista o coracao o aspecto deste abandono,
e como consequencia natural Hdigna-se contra o
que tornou a alegna que devia ter habitado ues-
tes logares, na tristeza do deserto que boje sao.
Corre o Tebiquary sobre um. leito quasi sempre
de igual largura; pela orescente das agu?s, ago-
ra varia o canal de tres a seis bracas de fundo, e
somente no passo Fleytas, ultimo ponto a que che-
gamos, adiamos duas brajas, sendo esse por infor-
raacao do pratico, o passo de meaos agua al o de
Dapa no Tebiquary-mi.
No passo FU)tas, estrello canal em que de un
lado a agua anebeuta por sobre pedras e borda-a
P'-'lo outro um banco de arca., o no alaiga-se, e
sua profundidado dimirtue nesse sitio pittoreaco,
onde houvera intenco do nimlgo, de forncar-se
para impedir oingresso ao curso superior do rio,
rentino de que traa o seu offleio.20 de 17 do
corrente mez.
3."seccao.
N. 537.Portara ao inspector da thesouraria
fie razenda Providencie V. S. para que depois de
liquidados, em vista da folha" e pret, juntos em
duplcala, os vencimentos rekitivos ao mez de
marco ultimo, do offlcial' e pracs da gifardana-
eional destacados na villa da BOa-Vista, seja pagos
os do offlcial ao capitao ttberato Ajves Guimares
e os das oraras ao capitao Ftaneiscoltfanoel Ro-
drigues Coelho. ou a seus procuradores conforme
oticitou o commandante superior daquella co-
! n,a"!* o*1 mek <* *8 de abril prximo lindo.
Jila ao niesmo.Em vista di inclusa
existein sobre a margeiu esquerda duas casas no
ibo da collina, e signaes de terem sido nao
*M* ^*t*u luupo habitadas; do opposto distfngue-
]a se um fosso na maTgeni d rea, que confirma a
noticia de fortificacao dada pelo pratico.
Navegamos pela barquinha aje chegarmos a es-
se ponto, 197 e meia milhas, e de sol a sol entre-
gamos nessa vagera do dia 18, em que entrou a
flolilha o rio, at o dia 23, em que alcancamos o
passo cora 41 horas de navegacao.
Nao quiz demorar a minha entrada, a esperar
pelo outro monitor, o Cear, que segundo o ollicio
de S. Exc, devia achar-se na bocea do Tebiqua-
ry, onde nao o encontrei, e quica me teria sido cora
elle mais demorada e mais difflcullosa a comrais-
so, pois que coraprehende V. S. que o governo
do taes navios, as machinas, seu peso sobretudo,
torna-os pouco proprios para cxploracoes.
Concluo reiterando o pedido de meios para po-
der desencalhar o Santa Catharina, boni eorao de
tudo quanto acabo de referir a V. S. se digae fa-
zer sciente a S. Exc. o Sr. commandante era che-
le da esquadra.
Deus guarde a V. S. Illm. Sr. Jos da Costa-
Azevedo, chefe de estado- m ai or da esquadra.
Yictorio Jos Barbosa da Lomba, commandante da
priraeira divsio.
mande V. S. liquidar e pagar ao delegado
_ Agua-'reta o* ao seu procurador,
conrorme solicitoo o chefe de polica interino em
olcio desob u. 736, a importancia dasi&irias
abonadas pelo referido delegado aos reclutas Joao
terreira Podra e Antonio Francisco de Maltes que
vieram daquelle ffirmo e foram reraetlidos ao bri-
gadeiro commandante das armas para ter o
conveniente destino.
N. f39.Dita ao mesrao.Mande V. S. liquidar
e pagar em vista dos prets juntos em duplcala,
que me reinctteu o commandante das armas cora
offlcios de hontem son hs. 28i e 28o, os venci-
mentos relativos a 1' quinzeia deste mez dos pre-
sionemos de guerra paraguayos e das pracas
empregados no deposito de recrulas.
N. 3iO.=Dita ao mesmo.Tendo nesta data
autorizado o brigadeiro director do arsenal de
guerra, a mandar admiuir mais um servente para
coa'ljuvar o servieo braral dos armazens do almo-
xarifado daquelle arsenal; assim o comranico a
v. S. para sen conheirtwnto.
N. 541- Dita ao inspector da thesonrarla pro-
vincial.Transmiti a V. S. para sea conheci-
ment e fins convenientes a inclusa copia da le
provincial n. 837 de 14 do corrate, approvando e
abrindo crditos supplemntares.
-N. 542 Dila ao mesmo.para cuniprimenlo
do disiwsto no arijo do ministerio da agricultura,
commercio e obras publicas de 6 de abril nlrim.i.
faz-e preciso que V. & me remeta com a pos-i-
vel brevidade copia do conrrato celebrado em!866
nessa thesouraria com o bacharel Pedro Alfonso
45" voluriics.
Rogerio Mtttkiat do Espirito Santo, alteres
Minisieri* da llarluha.
07ICI1AS DA ESOHAIWA.
Commando da I." div-ao da squadra, bordo
da canhoneira Henriqnt tartms, no rio Tebi-
quary, 27 de junho de 1869.
IHms Sr. Determinando-me S. Exe. o Sr. con-
selheiroi commandante em chofe da esquadra, a
exploracio do rio Tebiquary, sob as instrucQes
contidas' era seu otllcio n. 38 do 18 do Crrente,
erapregufti nesse servieo, como era de meu dever,
a prudencia e cuidado reeonimeojdados por S. Exc.
at o ponto em que licito a qoalquer o prever
eventualidades futuras, prevenidas e remedia-las
com os exforcos de que fr capaz, se elles vierem
a snceeder. mas sem que possa. aperar de tudo
oontar aciinteciminlos fortuitos, independiles de
elle*, so nos rosta adopta-los como actos consum-
mados.
Dessa ordem o facto de ter encalhado dentro
do Tebiquary o monitor Santa Catharina, que
com o Henrique tartms e duas lanchas formava
a #(NiHia que entrou aquello rio, e que em sua
maretia por elle arriba at o passo Fleytas. onde
detivevne am dia e donde regressei, ellectnou a
explorarao fin novidade.
Na descida, porm, e em urna das voltas um
tanto bruscas do rio, succedeu o desgovernar
aqnrtle monitor, pastando do fio da corrente o re-
mariso qae forma-se em taes voltas e onde leme e
machina nao poderam obedecer, sendo myster pa-
rar a segunda para diminuir a j pequea veloci-
dad* do navio, que eucaMiou logo em seguida so-
bre a margem esquerda do mesmo rio.
Tenho posto em pratica todos os meios possivets
o de qae disponho para retira-lo, emnrogando pri-
metro oeese lim o Henrique Maftint, quenada
conseguio, dando-lhe depois viradores em diversas
direeroes o alando-os por meto de tamas, uliima-
BMMe Hm ferro e amarra doproprio monitor, aHi-
viado de traartose pode delle retirar, tudo por em
qoaato baldado.
A massa enorme de ferr que trata-se de fazer
bmmwt, falla de um bJeslaali qs artia-d-
tro do navio o esforco muscular da gente nese
serado, e a de apptfelhos de fore, pois os qae
lio sido empregados, por Traeos e usados, tm-sa
ro**Mh. eofirorre para que hajam sfdoofructi-
tertw Wo agir os trabalhs de deseocalhe do rao-
nitor.
Aumente, nio obstante, fondada esperanca que
-M> ?aoxlbo^le bous apparelttos qae agaentem a
t)lVl> Minuto ottB aer-se mover, obienha-se o
les nao nos tem sido permit-
isso-me po' isso a joiUtai"
ssam ser empregados
^ oMente quewesla rainaa-
i Mo at sea termo (mal coroada datada.
4RMmnent feliz, nem por isso creto qae N. 534Dita ao lote dedlrata da eomarea'^
Ma<
pnMf -, ea|o, romo eu pauso, en
ptuiw^ti < rto Tebiquarv, a qual se _
gto wfiUm iatraccOw nadlstaoem
tammm: ^^
"tPH
que
Commando da primeira divisao da esquadra.
liordo da canhoneira Henrique tmlins, no no Pa-
raguay, 4 de julho de 1869.
Illm. Sr. A canhoneira Felippe Camerao foi
portadora do oficio de V. S. sob n. 1163, e dos re-
cursas enviados para auxiliar o desencalhamento
lo inenilor Sonta Catlutrina.
Aqueha canhoneira encontrou-ae a 2 do cor-
rente, do Henrique tartins, vinte leguas prxima-
mente abaixo do ponto onde encalhou o monitor,
que com os apparelhos que para tal lim mandei
pedir ao Henal, pode felizmente ser safo no dia
primeiro do corrent s 10 e meia horas da ma-
nhaa.
Nao forara pois, necessarios os auxilios que pre-
ventivamente solicitei a V. S., podendo annunciar-
Ihe que nennuma avaria soffreu aquelle monitor
dnrantr e por motivo dos trabalhs de seu dosao-
calhamanto.
Cumpro a ordem que V. S. me transmltte. fa-
zendo regressar sem maior demora o Felippe Ca-
marao.
Deus guarde a V. S. Illm. Sr. Josefa. Costa
Azevedo, chefe do estado-maior da esquadra.
vtrtorio Jos Barbosa da Lomba, oommaudante da
primeira divisao.
OTerno da provincia.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO EXM. SR. BB. MAXOL
do NASctklrro machaoo portella, vice-pre-
StDKSTE DA rROVI.VCIA EM 18 De'm\I0 DE
1869.
1." seccao.
N. 529.Portara ao director do arsenal de
guerra.Mande V. S. receber na reparlicao de
polica e recolher a esse arsenal diversas armas e
corream; que alli se acham, e podem ser aprorei-
tados.
N. 530.Dita ao mesmo.Fica V. S. auterisado
a admitir mais um servente para coadjuvar o
servieo bracai dos armasens do armoxarifaoo desse
arsenal e aceio do armamento que existe a cargo
do mesmo afinoxarifado, como soliciton em seu offl-
cio de 17 do corrente sob n. 96.
N. 531.Dita ao capitao do porto.Constando
de offlcio do chefe da repartiro das obras publi-
cas.datado de 13 do corrente sobn. 187,t(ue ainda
nao forana reparados os estragos, que, segundo a
portarla de meu antecessor ae 23 de jJmeTrb ulti-
mo, foram feitos pela canoa do porluguez Antonio
Jaclntho Borges na porta (Tagua, existente dettxo
da ponte do Varaduro em Olinda, recomraendo a
V. S., que faca intimar ao mencionado Borges
para mandar reparar quanto antes 'essfes estrago?
sob pena de ser o trabalho feito pela repartfiSo
cima Indicado e despeza pega a sua curta.
2.' seccao.
N. 533.Portarla ao chefe de poHola.Mande
V. S. apreabmar aa general comrmmdente aas ar-
mas" para ser Hispecciondo' o recruto fimNhMjtf
Corrta de'Lima, que seacha na eaM de detatn^st m
eaetme trata asaa iaformaeao .TSU n1dtenl presideote
N. 843.Dita ao mesmo.
incluso r'eqrierimento documhtado, em que o
emprezario da illuminagao publica desta capital
pede o pagamento do gaz consumido com a mes
ma illnmina(3o durante os raezes de novembro e
dfzembre do anno prximo passado, tenho a dizer
que procoda a esse re-peito de conformidade eom
a sua informacao de 15 do corrente sob n 264,
com referencia aos pareceres da contadoria dessa
thesouraria.
N. 544.Dita ao chefe da repartiro dis obras
publicas. -Iuteirado do conteudo d offlcio que
Vmc. mt dirigi em 13 do corrente sob n. 187,
tenho a dizer em resposta, que nesta data recom-
mendo ao capitao de porio, que faca intimar ao
portuguez Antonio Jacintho Borges para mandar
reparar quanto antes os estragos de que trata o
citado officio, sob pena de ser o trabalho feito por
ess.i repartiro e a despeza paga sua custa.
4.* seccao.
N. S43.Portara ao Exm. desembargado!- pro-
vedor- da Santa Casa de Misericordia.Autoriso
V. Exc. em vista de suas inform:i(;iV< de 23 de
marco ultimo e 16 do corrente sob n-. 1820 e 1912
a mandar admiuir no collegio dos orphaos o me-
nor Julio, filhodeClaudina Mara do llego, de que
tratam os attestados e certidSes juntos.
N. 546.Dito ao mesmo.Em vista de sna
informacao de 14 do corrente soh n. 1909, data
com referencia ao inejuso requerimento de Maaocl
Januario d'Arruda, concedo a aiitorisacio que V.
Exe. solicita para prorogar por 9 annai o arren-
damonto da raa qur elle oceupa na ra Nova
n. 4i, polo alngnel que hoje paga, ^ujertando-se
osnppllcante a fazer diversas obrS'naqiiHle pre-
dio e dar alrm disso a quantia de 2:000 > para
ser applieaa A despez dos estabeleementos de
earidade.
N. 547.Dita ao engenheiro Oscal da estrada
de ferro.Pelos seas oflkios de lo do corrente,
fico intoirado de terem as aguas do rio Prapama
em consequencia da grande eni^hcnte, coberto
parte da va Terrea as proximidades da estafla
de Ipnjuca, bem como invadido a 1* seccao no
lugar denominado Caxito, entre a villa do Cabo e
a estacio da liba, irapedindo assim de passar o
trem da tarde daquelle dia que devia vir at as
nco-l'ontas.
N. 548.Dita ao mesmo.Pelo seu offlcio de 16
do corrente, fico inteirado de se ter restablecido
o tramito dessa estrada de ferro, interrompido
hontem pela endiente do rio Piraama
KXrEDIGSTE ASSIGNADO PELO SR. DR JOAQUIM C10R-
HBA DE ARACJO, SECnETARIO DO COVKRNO, EM 18
DE MAIO DE 1869.
1" SCCQO.
N. 549.Offlcio ao Exm. Sr. general coramau-
dante das armas.-De ordem de S. Exc. o Sr. vi-
ce-presidente da provincia, declaro a V. Exc. em
ressta ao seu o"1*-'1* "e 17 d,J corrente sob
n. 287, qne'nesta data se raandou satlsfazr o
pedido do commandante do deposito de recrulas.
W **w annexo ao seu citado offlcio.
N.'530.Dito ao director do arsenal de guer-
ra"3Df,ord?m de s- Exc- o Sr. vice-ares dente da
provluea, decjarb a V. S. para seu conftecmenlo
e era resposta ao seu offlcio da li do correte,
que_nesta data o mesmo Exm. Sr. soliciten do
ministerio da guerra, a expcdiao das convenien-
tes ordens, anffl de ser fomecido pela arsenal de
guerra da corte oarmamenio Mini deque
trata o sen citado lflcio.
2* seccao.
N. SSl.-OfflctoaoDr. cliefede-polSa-S. Exc.
o Sr. vice-presidente da provincia manda declarar
a V. S. em respdstao seu offlero de honwm'sob
.786, que thesouraria' de fazenda tem ordem
para pagar ao delegado de temi de Agua Preta,
ou ao seu procurador a quantia de 7#000 cons-
tante do cjtado offlcio.
N. SSeDito ao mem.-Nesta data se epedio
ordem ao director do arsenal de guerra para man-
dar -receber nessa repartitjd as armas e corrame
de que trata osen offlcio n. 737' de 17 db eor-
rente, o que declaro a V. 9. l ardem do. Exfi
Sf. Mee-presidente da provmehV** 4
^^553. Dito ao commandante-*strperter da
letona! da Boa-Vista O'Krm. Sr. #ft-
le Pimeuleras K-#*WH*rwnria tgaal opia.
.T: .i _*" E^K'MK'TE ASSI0XAOO PKI.0 KXM. SR. DR. MANOF.I.
* 00 NASCIMENTO MACHADO PORTELLA, VlCS-PIlESI-
DKNTE DA NUN1MM, KM DK 19 MAIO DE 186.
Ia seerie.'
N. 263. Portara ao xm. Sr. gmeral com-
mandante das armas.Inteirado do conteudo do
offlcio de V. Exc n. 292 de horiiem datado, tenho
a dizer-lhe em resposta que mande, por era liber-
ment do offlcio de V. S. de 13 do
qae commnniea ter nessa data assuraido o exer-
efcclo .'^ffi* 'm^aMa d
v __,, 3" seccao.
r.,' T0fflc! ao DSPector da thesooraria de
aienda.-r-B ordem de S. Exc. o Sr. presidente da
provincia commnnico a V. s. para sea eonheci-
meato que, segundo consta de offlcio do regador
do-gymiiasio provincial de 15 do corrente, nessa
^L^H"* Jurament o entrou no exercrlo do
cetoa* daquelle estabeleciinenio o Hvd. vigarw Ti-
to de Barros Correa.
m kc 4*seccao.
n.*ib.--Offlcifl ao Dr. Anninio CoriolanoTa-
""".* Saotaa.1 secretario da assembla le-
^ava provmcial.-N. 87.-De ordem de S. Exc.
uL VM*,i)_res'deme da provincia transmuto por
repta a V. S.. para ser presente a assembla legis-
J' Pro""|,|;|i 'uclusa informacao ministrada
i 0l,riria proviooial em 17 do corrente,
fJil ?cerca d0 PrJecto n. 29 deste anno que
acompanboii o oficio de V. S. de 3 deste mez,I>b
FiJ?8 "^ ass,,n respondido.
->. H7. -Dito ao mesmo.De ordem de S. Exc
o br. vicepresidente da provincia, transmiti a V.
s. pira ser presente a a- vincial a inclusa copia do offlcio do juiz munici-
pal aa Victoria de 9 de Janeiro de 1865, deque
v1* V" S" drt 12 dl) erante, sob n. 56.
r ,rv"Drto adirectiiria d > theatro de Santa
lsab.-4)t ordem de Si Exc. o Sr. viee-pres.-
ieDiL. Prov">ci communiro a directora do
thealro d..- Santa Isaliel, quo por despachos desta
tiataae eonoideu permissao a Hrrmeaegildo Aga-
looto Ifenes Viarroa e Erneslo Adoipho Holim Sal-
dantta, para darem cada um dellos un especUcu-
lo no tliealro de Santa Isabel em seus beneficios,
o a Antonio-Abrahao Marinho Pereira dos Santos,
liara dar um concert no salfio do mesmo tlieatro,
Ijagaado os suplicantes previamente o qua for
devido o entendendo-se com o actual emprezario.
N o*)!.Dito ao gerente da companhia da Mln-
iinaacao a gaz.I>ela secretaria do governo se do-
nara ao Sr. gerente da companhia do illuininsco
publica desta capital para seu conhecimento o Mt
convenientes, que segundo consta do informacao
do inspector da thesouraria provincial de 15 do
corrente, sob n. 264, para se poder pagar a im-
portancia do gaz consumido com a mesn illumi-
uanaa ni mezes de novembro e dezembro do an-
no praxinio passado, faz-.e preciso- qne essa em-
preza satisfar primeramente a quantia de......
7:9;i3540, proveniente da mulla ein que incor-
reu por faltas que se deram nessa luminacao du-
rante aquellos mezes.
ft. 56(1Dito a directora do theatro de San-
ta Isabel. De ordem de 3. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia transmuto a directora do
thealro de Santa Isabel a inclusa copia do contra-
to ceMirado em!6 de julho ititimo, como empre-
zario Antonio Jos Duarte Coinibra, nao obstante
a^aarat i ~s.a.* "^ HasssSiaSSB ss&
------ --- WJ.V.....* (^- aii-.ixti' u\ii vih no1 r
dadeos recrutas Pedro Balbino da Silva e Joo
Fulgencio de Mello, que segundo o sen offlcio n.
288 daquella mesma data foram julgados incapa-
zes para o servieo do exercito
N. 564. D:U ao mesmo.Communieo a V. Exc.
para os litis convenientes, que por despacho desta
data conced dez dias de prora para provar isenco
legal ao retrata Joaquim Jos Vieira.
N. 56o.=Dita ao director do arsenal dp guerra.
-Mande Vrnc entregar a IVc Kulino de Araujo.
primeiro sunpli'iite do delegado do termo de Sal-
con-ente, era do como consta de offlcio do respectivo comman-lGaivoPilhft ^..,i r a^
dante a. 33 de 1* deste mez, os sentenciad. An- \% ^S-Vh!?!'T^^^^T ,0,i^i,*
Lima, Jos Sriveslre da Silva, David Manoel Perei-
ra, Mana Josapha Lopes, e Anieeta Mara da Con-
ceiyao, a Vmc. remetto para os tras convjnientcs,
as guias dos mesmos, com exceprao da pertenuen-
te a sentenciada menoionada em ultimo luenr que
dante"1 V'" agra CX'g' da10ene co""nan-
N. 576.Dita ao mesmo.Constando de offlcio
ao commandante do presidio de Fernando d.- I i
do corrente sob n. 31, que regressou paca esla ca-
pital no vapor Mandah da companhia Pi-rnam-
biicana; a sentenciada Anireta Maria da Concei-
cau, que por decreto de 27 de marro ultimo, foi
perdoada da pena de prisao perpetua que cum-
pria n aquelle presidio, assim o communieo a Vmc
para seu conhecimento e fins convenientes.
. 277.Dita ao mesmoIncluso remetto a
vmc. copia do auto de vestoria e identidade fie
pessoa que se preceden o cadver do sentenciado
T.'J"31?3 da P">vini1' do Rio de Janeiro Joao
Alberto Vieira que falleceu no presidio de Perrtan-
a>stmo conveniente.
N. 578.Dita ao mesmo.Transmiti por co-
pia a Vmc para os nos convenientes, o auto de
vestoria e identidade de pessoa feito no cadver do
sentenciado de asnea da provincia do Hm Grande
do bul H'rcnlano Jos Francisco dos Santos, que
vtce-pres;- Mleeeu no dia 18 de abril ultimo no presidio do
Fernando.
V 57.DeK&eraeSo. o vice presidente da
provincia, attendendo ao que Ihe reqdereu o alte-
res aggregado ao 3 batalhao da guarda nacional
do servieo da reserva Jos Antonio Moreira Dias,
resol ve conceder Ihe um anno de licenra para
tratar de sua sade e de pessoas de sua' familia
tora do impeno.
N. 580. Dita.O vice presidente da provincia.
attemleao a prop->sta do tenente-coronel com-
mandante do baralho de anilharia, que pelo
comandante superior interino deste municipio, foi
apresentado em offlcio n. 88 de 17 do corrente, re-
solv nomear para o posto do 2* tenente da 1*
companhia do referido batalhao ao guarda Joao
Antonio da Costa Moreira.
3' seccao.
IV 581.Portara ao inspector da thesouraria
de fazenda.Em vista da folha, relaco nominal
o pret jnntos, mande V. S. liquidar e pagar a Je-
ronymo Pereira Marios, ou a Evaristo Mendes da
Cimba Azevedo, conforme solintou o commaiidan-
te superior interino da comarca do Br^jo em oflicio
do do correntr, os vencimentos relativo- ao mez
de abril ultimo do offlcial eprarlisda guarda nacio-
nal destacadas naquella villa.
N. 382.Dila ao mesmo.Pde V. S. de cou-
formidade com a sua informarao de 17 do cr-
vente sob n. 307, com referencia a da contadona
dessa thosonraria mandar pagar a Francisco Ca-
nuto da Boa-Viagem, em vista das folhas que de-
volvo em duplcala, e que me remellen o alferes
Cesariode Sonza Leo, commandante do destaca-
mento de guardas naeionaes existentes da villa'do
<>ranito, com offlcio de 6 de abril ultimo o que
justamente se dever dos vencimentos do mencio-
nado alferes, a contar do Wo agosto a lo de ou-
tubro do anno prximo passado.
M. N. 583.Dita ao mesmo.Em vista de sua
informacao de 24 de abril ultimo aob n. 237, re-
metto a V. S. o hvro do registro das torras da
freguezia do Bomto'e o ineluso requerimento do-
cumentado em que Joao Manoel Soares e Silva e
sua mulher pedem que se registe suas posses de
trras nos lugares denominados Jussural e Pedra
d'Anta naquella freguezia, alim de que por essa
reparticao se proceda nos termos da circular n.
310 de 22 de oatuhro de 1858.
N. 584.Dita ao -inspector da thesouraria pro-
vincial.Tendo res ilviilo de conformidade com a
sua informiirao de t" do corrente sob n. 173, cora
,....------,.,....., oH.e.i-> uu ein' ac o- >ua iiiiuriniirao ue t/ uo corrente sol) n. 17o, com
gaeiro, seis granadeiras com o corrame e mu- referencia ao parecer da contadona dessa thesou-
CaO Corresnondentes nara o si-rvien ivilieinl ilu nrin um. .l, .....(...... ___ :__i___ j...-i
"li"---""i"" "-i vmiiuuv fnmwM' o
jartt omnicipal e l|uaram; o que lho>oeaMrre
,m- ataaar sobre *eio Hpttsai d 'AnwmH, qea
ser prormoaa smentib TrfWom dos metra rpmldeWe da t^^^WWW^tl^^ffK1
da provincia manda declarara V. S
em resposttap seu offlcio de de abril ultimo,
ase transfflifflo a tnesouraria de razeftda pimK
rtns^ewjvertientes, atelba e pret qtrt em SSShti
risramadneiros aotUtaaWeie.
N:fln-H ^'^SiKmni i
rao correspondentes para o servieo policial do
destacamento daquelle termo, como o pede o che-
fe de polica em officio n. 743 de hoje datado
N. 566.Dita ao inspector do arsenal de mari-
nos.Em vista das proporeoes que vao tomando
as aguas do Capibaribe, acabo de recommendar
ao capitao do Porto, que de accordo com V. S.
faca seguir j para os pontos em que convier,
prestar meios de taiman as emliarcacoes de que
dlspde, c a V. S. faro igual recoininendacao, de-
clarando ijue o inspector da alfandega tem ordem
para ministrar os escalores desta.
N. 307. Dita ao capitn do porto.Tendo o en-
genheiro Haphnel Archanjo cJaivao Filho. de dar
Cimero aos Irabalhos preliminares e indispensa-
veis para a organisarao de qaalqaor projecto de
melhorainento do porto desta didade, mande V. 9.
por a disposicao do mesmo en^enh'iro, (|ue assim
o solicita em ollicio de 17 do corrente, os serricos
de tres honiens que tenliam as nabHitaces para
k!r e esc re ver as cotas indicadas pelas escallas
mtricas.
N. 51)8.Dita ao mesmo.Constando de officio
da reparticao das obras publicas datado de neje e
sub n. 19?, que as aguas do rio Capibaribe tem
crescido constantemente uestes dia?, chegand j
a altura de dez paitaos cima do ?ou nivel habi-
tual, recemmehdo a V. S. a expedic/io de suas or-
dens, para que estejam de promptido os escale-
res desta capitana, alim de presurem os soccor-
ros que se tornarem precisos, fazendo seguir j
urna baleeira para o Caxaog.
N. 569.Dila ao commaiidante do presidio de
Fernando. Nao tend) vindo com as dos outros
sentenciadas mencionados na rclagao junta ao of-
(ii# de V. S. n. 31) de lo deste oiez a guia da sen-
tenciadade nome Anieeta Maria da Conceicao ;
cumpre?]ue semper.la de tempo seja ella reiiict-
tida na primeira ppportuniilade.
21 seclo.
N. 571.Portara ao chefe de polica interino.
Para que possa ser paga Manoel Jos Ferrei-
ra da Cruz nos termos do offlcio dessa reparticao
n. 636 do Io do corrente, a despeza feita com o
sustento dos presos pobres da cadeia da cidade
de Nazareth, durante o mez de agosto ultinjo, faz
preciso que o'delegado daquelle termo ministre a
relacao de taes presos conforme solicita o inspec-
tor da thesouraria provincial em officio de 17 do
corrente, sob n. 173. O que declaro a V. S. para
o s"eu coi hecimento e alim de que exija a remessa
dessa telar i.
N. 571Dita ao mesmo.Devolva V. S. ao de-
legado de Goyanna o requerimento junto do c-
rurgi') Joo Domingues da Silva, para que por
este seja pago com revadaclo o sellode dito re-
querfthfento do qual trata o offlcio de V; S. de 26
de abril, ultimo, sob n. 3,298.
N. 573.Dita ao commandante superior interi-
no da guarda aacianal do Hecife. Por delibera-
cao desta data e de conformidade com a propasta
do respectivo commandante por V. S. informada
em oarelo u. 88 de 17 do correte, foi nomadb'o
gaarda do l' batalhao de artilharia deste munici-
pio Joo Aptonio da Costa Moreira, para o posto
desegutffo taente'aa primeira fompnula d'r-
leffdo bflamSii
N 574Dita ao comiWWflante stMeHdr da
!;uarda nacionl'1 Olinda1.ProvidencfcV. Si dte1
tiMna le effeotivo enmWrtmh a ordeWdma
BNMdelMa'de'M' de aW^^gj*fMir'de^
tacameoto de Iguarasd, qfl
ufnraflBbflbftibahebilaiar'"
1 m exereieio da da guarda imefom* st iU.
Tf'tm.^Wm **'al moWSiKia i
tnsiw^-Tenao rnmtm wTimmm 'tmnav
raria acerca do requerimento que incluso devol-
vo, considerar- abonadas as falla? que por doente
den no mez de marco ultimo o professor de latim
addido ao gymnazlo provincial, Jos Nkaelo da
Silva; assim o declaro a V. S. para seu conheci-
mento e alim de que proceda a respeto do paga-
mento dos vencimentos do referido professor, cor-
respondentes ao citado mez demarcnos termos
do supradito parecer.
N. 585.Dita ao mesmo.A Jos Maria Ferrc-
ra da Cuaba mande V. S. pagar, depois de proees-
sados, em visia dos dous lajlttSos prefs nominacs,
qtre me remetteno commandante superior do mu-
nicipio do Limoeiro com ollicio de 6 do corrento,
os vencimentos relativos aos mezes de marro e
Sbril deste atino dos guardas naeionaes destaca-
os naquella villa.
N. 58G.Dita ao inspector da alfandega.Em
vista das proporfoes que vo tomando as aguas
do Capibaribe, conforme me particpou o enge-
nhpiro ch. fe da reparticao das'obras jmhlieas. pro-
videncie Vmc para os escaleres de que dispoe
essa iaspectoria estejam de promptido para pres-
tarem os soccorros que se tornarem necessarios
logo que forem requisitados peto capitao do porto
o inspegordo arsenal de marinha.
N. bw*Dita ao chele da rcparliro das obras
publicas.Inteirado, pelo sea offlcio de hoje sob
n. 192, da nova enehente do rio Capibaribe, aca-
bo de recommendar ao capitao do porto que
tenha de promptido os escaleres da repartiro a
suu cargo, alim de prestarem os soccorros que se
tornarem necessarios, fazendo seguir j urna ba-
lieira para o Caxaag ; o que declaro a Vmc.
para seu conhecimento, e em resposta ao citado
officio.
4*5eceaa.
N. 868.Offlcio ao Exm. Sr. ministro da agri-
cultura, commercio e obras publicasN. 44.
Exped ordera thesouraria de fazenda desta pro-
vincia, para processara divida de exercicos lindos,
na importancia de 120*, reclmala pelos agentes
da companhia Brasrteirajde paquetes a vapor, como
V.Exc. determinou em aviso de 9 de abril prximo
Prado ; mas, fazendo o inspector daquella reparti-
cao a- ponderacoes eonstantes de sna informacao
n. 252 de 26 de abril ultimo, junta por copia,
mandei, por despacho proferido no reqneriraento
dos referidos agentes, que requeressam o paga-
mento nessa norte nos termos da circular n. 143
de 3 de junho de 1864.
N. 589.Dito ao Exm. Sr. presidente do Rio
de Janeiro.Ineluso remetto V. Exc. a copia do
auto de vestoria e identidade de pessoa, que se
procedeu no cadver do sentenciado de justica
dessa provincia, Joo Alberto Vieira, que faHeceu
no presidio de Fernando ho dia 6 do corrente, aflm
de V. Exe. daMhe o destino conveniente.
N. 500.Dito ao Exm. Sr. presidente do Rio
Grande do S'ftl. Passo s^naos de V. Exc, para
os flns Convenientes, a inclusa copia do adto de
vestoria e Identidade de pessoa feito no cadver
do satnciadu de hjs'tica dessa provincia Hern>
1 ano Jos Francisco dos Santos, que fallecen no da
18 de abril ultimo m> presids defernamto de No-
rontwf.
N. 591. Portara *o djreclor gera! interino da
nstrnrcao puaffcat^Em vista da Informacao dessa
directora de 28 de fevereiro ultimo, sob n. 45,
mande V- S. admiiflf no jymasi provincial,
kp^mb hdbv^f vaga: comO afumaos hiterhos' irra-
Jtthda, os meuhrdMos, Jcatrnte H Invibo, o nrl-'
j**V '* J AWxindrfna Je Barros
Mello, e os outrosHle''toa a^^refeftsm s a-testados' e certrdfls jumas!
N. 891,-Bltd' ao engenheiro RaprCel Archanjo
ordens ao capitao do porto, pata qne poaba a saa
aisposlrao os serviros de tres homens qne saibam
lereescrever as cotas indicadas |>elas escala
nietrieas. O que communieo Vmc. em ro>posla
ao seu_officio.
N. 593.Deliberacao.O vice presidente da
provincia, alteadondo ao qae requere* ao director
geral da wrtruecjio publica, vario moradores .
roa de Paysandii ; e tondo em vista a infocmacio
do mesmo director geral de 8 do abril ultimo, sob-
n. IU, com referencia ao parecer do conseUio di-
rector ; resoive transferir a cadeira do sexo feme-
nino que actualmente se acha na ra-do Beinftca.
na povoacao da Passagem da Magdalena, para a
de Paysandii, na mesma povoac.
KXPBBIRNTK ASSIGXADO PBU) SR. DR. AAQUIE COa-
REA BK ARAUJO, XBfiRBTARIO PO GOVERNO, EM 19
w: maio m 1869.
v seccao.
y. 504.Officio ao inspector do arsenal de raa-
rinna.^-Coaslaado, de aviso do ministerio da um-
rmlia de 24 de abril prximo lindo, que inten-
dencia da corte se expedid ordem para forneeer os
objectos mencionados na relacao que veio junta
ao offlcio de V. S. n. 1696 de 3 de marco ultimo,
assim o manda e Exm. Sr. vice-presidente da-pro-
vln51^.(f.ommiin,car-|ne' PWa os fins convenientes.
N. 59o.Dito ao comin.uidjinte do presidia de
r-ornando.0 Exm. Sr. vice-presdenteda provta-
cu nuada aecusar o recebimeulo das guias que
acoinpaubam o seu officio de 14 do corrente, sob
il 32, as ijuaes liveram o destino conveniente.
?. secrai.
N. 596.Offlcio ao Dr. chefe de polica interino.
u faxm. Sr. vicepresidenle da provincia manda
declarar a V. S., que ntota data se reiterou a or-
dem desta presidencia de 22 de abril ultimo, ao
coraiiiaudaole su|wrior da guarda nacional dmu-
nicipio de Olinda, para que o deslKauwnto- da
villa de Igoamss seja de 1 offleial subalterno,!,
nrerior e lo praras da guarda nacional sob aquel
le commando superior.
N. 597.Diio a mesmo.O Exm. Sr. viee-pre-
sidente da provincia manda declarar V. S., em
resposta ao seu ollicio do boje, eob n. 743, que o
arsenal de guerra tem ordem para entregar as
armas, mamcoes e corrame, de que trato o dito
ollicio a pessoa qiw vem nellu designada.
N. o'J8.Dito ao coiiuuaodante superior da-
guarda nacional doBtcjo.Nesta data autoiisou-
se a ihessnraria de fazenda a pagar a Jeronymo
Pereira Marins ou a Evaristo Mondes da Ci.nha
Azevedo, os vonrimentos ooQstaaMa do offlcio de
V. S. datado do 1 do corrente, o qual fira assim
respondido, de oidem do Exm. Sr. vice-presidente
da provincia.
N. 599.Dito ao rommandante superior ntermo
a-a guarda nacional do Limoeiro.S. Exc. o Sr.
vice-presidente da provincia manda declarar
V. S., em resposta ao seu oflicio de 6 do corrente,
que a thesouraria provincial tem ordem para pa-
gar a Jos Maria Fci reir da Cunha, os vencimen-
tos constantes do cilado oflicio.
N. 600.-Dito ao juiz municipal supplente da
primeira vara desla cidade.De ordem do Exm.
br. vice-presdente da provincia, transmiti V. S.
a guia inclusa do sentenciado Candido Maximiano
dos Santos, a qual foi reraeitida pelo commandante
do presidio de Fernando de Noioaha, em offlcio
n. 25 de 14 dwte maz.
N. 601.Dito ao alferes commandante do des-
tacamento de guardas naeionaes do Granito. -O
Exm. Sr. presidente da provincia manda declarar
a V. S., em resposta ao seu officio de 6 de abril
ultimo, que a thesouraria de fazenda tem ordem
para pagar a Francisco Canuto da Boaviageraos
vencimentos constanles das folhas que era dupl-
cala vieraiu aunexas ao citade ollicio.
3.' seccao.
-N. 602.Ollicio ao inspector da thesouraria
provincial.De ordem de S. Exc. o Sr. vice-presi-
dente da provincia, coinmunic) V. S. para os
lins couvenientes, que o padre Tilo de Barros Cor-
rea, censor do gymuasio, assumio em 17 do cor-
rente as fuiccoes do cargo de regodor interino,
por ter o elfectivo entrado no goso da licenca que
obteve.
N. 603.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia tendo, por delineracjb
desta data e em vista da infonucao do director
geral da instrucca publica de 8 de abril ultimo,
sub n. III, cora referencia ao parecer do conse-
Iho director, resulvido transferir a cadeira do sexo
femenino quo actualmente se acha na ra do Bein-
lica da povoaro da Passagem da Magdalena para
a do l'ay-and na mesma povo ;co assim o man-
da communcar V. S. para seu conhecimento.
4a seccao.
N. 605.Dito ao director geral interino da ins-
trueco publica.S. Exc. o Sr. vice-picsidente da
provincia, tendo por deuberacao desta data e em
vista da informacao dessa directora de 8 de abril
ultimo, sob h. 111, com referencia ao parecer do
conselho director, resolvido transferir a cadeira
do sexo femenino que actualmente se aclia na ra
do Beralica na povoacao da Passageera da Magda-
lona para a de Paysaiid aa mesma povoacao;
assim o manda communcar V. S. para seu co-
nhecimento e lins convenientes.
N. 606.^=Dito ao padro Tito de Barros Correa,
censor do gymnasio.S. Exc. o Sr. vicepresidente
da provincia manda acensar a recepeo do officio
em que V. Hvma. participa ter era 17 do corrente
assumdo as funcroes do cargo de regeder interino
deste estabelecimnnto, por ter o elfectivo entrado
no goso da licenca que obteve.
DESPACHOS DA VTCB-PBESlDEnJa DO DIA 28
DE JULHO DE 1869,
Abaixo assignados residentes as povoac3es de
Vertentes e Sanio Amaro de Taquaretinga.Infor-
me o Sr. Dr. director geral interino da insirucrSo
publica
Bacharel Ayres de Albuqnerque Gama.Ao Sr.
inspector da thesouraria provincial, para infor-
mar.
Abaixo assignados moradores da povoacao de
Apipueos.Expedio-se ordem no sentido que re-
quereln.
Antonio Moreira Borgr-s IVha Informe o Sr.
inspector da thesooraria provincial, subinettn-
do a entrega do producto da lotera, de que se
trata.
Companhia de Beberibe.Dirija-so a thesoura-
ria de fazeuda.
Domingos Jos d'AmorimInformo o Sr. chefe
interino da reparticao das obras publicas.
Ernesto Augusto d'.Mhayde.Informe o Sr. Dr.
juiz d'.'S feitos da fazenda.
Fabricantes de chapeos desta cidadeInforme
o Sr. inspector da thesouraria de f zenda.
Fonceca & Santos.Conceda-se nos termos da
regu lamento.
Manoel Jos de Figueirdb.Informe e Sr. Dr.
chefe de polilla.
Marlinho Jos de Sant'Anna:Como pede.
Manoel Vidal dos PassosD se.
Manoel Pereira da Silva.Informe o Sr. Dr. di-
rector geral interino da instrurcAo pubHca.
Manoel de Castro leio. Idforme a dh-ectoria"
do theatro de Santa'Isabel.
Manoel Lourenco.Informe" o Sr. general edln-
mamlahtedas armas.
Mar
desemli_
ricordia.
Matmm* Austm & C. Pagos os'direitos deti-
dos, como requer,
andante das armas.1
Maria' fflt Candida do Reg. Informe o Sr
embirVhkoor provedor da Sarda Qui' de Ws-
nm.a.


Vkia^alHaVHkaaauH





>
1/
2 MU\ 30 0TC3fe 30 M.I31 AKUHrio de Pemambuco Segn la reir 2 de Agosto de 1869.
I 08*
Paulo de Ananias. Informo o Sr. Dr. droQlM
geral interino da nstrurcao publica.
Vctor Acoiol Wanderley.Informe o Sr. ins .
pector iu tbesouraria do azenda, ouviudo o da al-
faodega.
Ablixo *4)gnad praarietarios c moradores a
ra Imperial irogii'-zia d*i Jos desla ciliada..
Provideneiou-so no senttdi^iie pedcm.
Antonio Jos do Andradf.Sejaaddido.
Emilia Constancia di Moraes FerTeira.Nao pu-
dendo esta pros diaria iaaad.1r pagar sob sua
responsabilidad), guardo aaupplieanto autori-.
cao do governo imperial.
Conego Francisco Roehael Pereira de Brito.
Dirija-se ao Sr. Inspector da tbesouraria pro-
vincial.
Francisco Ferreira da Rocha Laal.Pasae por-
tara.
Pelippe Menna Callado da Foueeca.Expcd
se orden) no sentido qae requer.
Coronel Joaquim Cavalcanti de Albuquerque
Informe o Sr. chefo interino da reparlicau das
obras publicas.
Mara Isidora Brrelo Lima.Encam'rahe-se.
Senhorralia Joaquina ds Santos.Dirija-se ao
Sr. desembarzador provedur da Sania Casa de Mi-
sericordia em sesso da junta.
Comniando das armas.
0UARTEI.-OR.VERAL DO COMMANDO DAS AB.UA3 DE PER-
NAMBUCO, 31 DE JLHO DE 18C9.
Ordem do din n. 444.
Obrigadeiro commandanto das armas faz publi-
co para conheeimento da guarnico e flus conve-
nientes, que approvou nesta data o engajamenlo
que coutrahio hontem o cabo Je esquadra do de-
posito especial de in-truccao Agostinho Alves Das,
para servir por oais seis anuos, na forma da le.
AsigaadoJoaquim Jos Goncalves Fon'es.
ConformeEmiliano Ernesto de Mello Tambo-
rn*, lente ajudante de ordena cucara-gado do
detalhe.
"fiM enviados as iiuesloe* polticas da nova re- campanha tinka regressado capital, ende ra
publica, advogado de grande nomcadaein Buo- freccliid wn truinpho.
nqs-Ayrese tido por-orador devnolo. E' hetaem Eia seg'eida foi a guarda nacional licenciada,
grisathe, de estatpra. bai,\a .e constituida) apople mn ovnbk.
' tra'r. o fimo para secretario e diversos em- A nica noticia desta provincia qne a as
Repartir da polica.
i seccao. Secretaria da polica do Pemam-
buco, 31 de julho de 1869.
M. iH8.Illin. e Exm. Sr. Levo ao conhec-
nienlo de V. Exc. que, segundo consta das parli-
eipaces reobidas u'esta reparticao foram Ma-
tan recomido* a casa de detencao os seguintes in-
dividuos :
Y ordem do subdelegado do Recifc, LucioAman-
ci de Camino e Antonio Vctor Figueira. re-
quisicao do eapilao dv. porto ; Juo Jos Claudino,
por crinie de furto ; e Paulina Mara de Sanl'Anna,
por disturbios.
A' ordem do de S. Jos, Francisco Emilio Perei-
ra Barbosa e Francisco dos Santos e Silva, por
embriaguez e desordem.
A* ordem do da Roa-vista, Angela Mari 1 da
Conceicn, por insultos ; e Joo Manuel do Nasci-
inento, por crime de roubo.
eus guarde a V. Exc Illm. e Exm. Sr. Dr.
Manuel do Nascimento Machado Portella vice-pre-
sidente da provincia. O chefe de polica uterino,
Francisca a Assis Oliveira Maciel.
DIARIO DE PERNAMBUCO
RECIPE, 2 DE AGOSTO DE 1869.
NOTICIAS DO Sl'L DO IMPERIO.
Hontem chegou, procedente do Rio de Janeiro
e Babia, o vapor americano Sorth Anti'rien, traen-
do jurnaes da curte de 2o e 26, e da Babia do 29
e 30 do pascado.
Sob a rubrica Parte Oficial trancreveraos as
communicacoes do exercito e esquadra, para as
quaes chamamos a attenc.au dos leitores.
THBATRO DA GUERRA.
Pelo transporte Bonifacio, chenado de Assnmp-
co e esca as corte, trazendo datas daqnella ci-
dade ato 1<> do passado, constava que brevemente
ha vera importante movimentodoexercito.
De Piray escrevem de 11 a IV do passado :
No da 11 o nosso acampamento tomn ares
de festa ; l)go pela manha os soldados forma-
vam-se com seus raelhores uniformes, os ofciacs
osteniavam suas condecorares, os batalhoes se
moviam, os toques do cornetas se confundiam, a
avallara gineteava, alionando-so na varzea e fa-
zendo tremnlar mil bandeiras, ciulim todos se pre-
paravain para a revista que o principe, as 11
horas da manha, devia passar ao primeiro corpo
de exercito.
O terreno infelizmente nao se prestava muito
para ess* facto, por issn houve necessidade de for-
mar duas linhas paral'el s de infantaria. licando
direita a cavallaria em columnas successivas.
No raeii do campo eslava levantado um altar ro-
dead de bandeiras, que, em acto continuo mis-
a, deviam ser destribuidas aos corpos que.ou nao
as tinham ainda, ou viam-se obrigados substi-
tuiclo pelo deterioramento completo das antigs.
A' hora marcada, Sua Alteza, seguido de ju-
ido estallo-maior, receDeu a continencia que o
general Osoro em pessoa Ihe fez, abatendo aquella
espada gloriosa que tanio representa. Ao lad do
principe achavam-se osSra conselheiro Paranho,
Dr. Hoque Prez, ministro argentino e diversos
ontros funecionarios que tinham cliegadc de As-
snmpcao pelo primeiro trem de ferro e havam
almocado em Piray. Depois do percorrida a fren-
te da- linhas, celebrou-se a mi l>encao las bandeiras e a destribnicao de medalhas
de mrito, que diversos offleiaes e pravas ganha-
ram na expedicao de Ibitimy.
Sua .Alteza, no momento de confiar as insig-
nias de honra de cada batalh, e os attestados
de valor de cada individuo, pronunciou, i cavallo,
um discurso lemhraodo as glnas pa-sadas das
liandeiras que se havam estrangulad aos toques
da meiralha nos das 16 de abnl, 2 e 24 do maio,
16 e 18 de julho de 1866, 3 do novembro de
1867, 19 de feverero, 16 de julho, 11, 22 e 27 de
dezembro de 1868, emfirn, em lodos os episodios
da campanha paraguaya, c pedindo quo os novos
emblemas fosseni tamhem um dia motivo para
heroicas recordacoes. Entregando as medalhas,
fez votos para que esses bronzes se tomassem
meios de incentivo entre os mais bravos, e termi-
nou dizendo que o direito de qneixa, orna das ba-
sosda li''erdado no Brasil, devia ser ni exercito
o mais ampio possivel. Picando as portas de sua
casa sempre abertas para quem tivesse de aprc-
sentar ja-tas e bem fundadas i eclamacSes.
O conselheiro Paranhoslevantouentodiversos
vivas, correspondidos todos cun enthusiasmo, e
Sua Alteza, completando o pensamento do diplo
mata, ergueu um viva aos alli*los.
Durante a Testa tocaran) todas as msicas ;
a artharia salvou ao levantar da hoslia e du-
rante o b nzimento das bandeiras. Para ftnalisar,
desfllaram as tropas diante do principe, tornndo-
se notavel o accio dos batalhoes, cujas bandas de
msica primavam pelo capricho de scus farda-
mantos.
O Sr. conselheiro Prannos e D. Roque Prez
antaram com Sua Alteza, e tarde reliraram-se
para nssumpcjlo.
Amanhaa (12) dever o segundo corpo de
exercito apresentarse em revista, e para i se-
gne o commandanie em chefe.
Todas essas indicacoea de marcha sao ainda
mais robustecidas pelo fado de se k-rem, no dia
7, reunido em conselho e sob a presidencia de Sua
Altera, os generaes Mitre, Polydoro, Herval e Eli-
siario, com assistencia do conselheiro Paranlws
A sess a, qne este ve presente o coronel Pinheim
Oaimaraes para servir de secretario, reunio-se ao
mel dia, pouco mais ou menos, e aurou quasi
dnas horas Bem que da resolucao tomada nada
transpire, todos fallam respeito d'ella, bavendo
somonte em tantas supposicdes nm nico dado
certo. o do movimento para atante.
< Na tarde desse da 7 deixou nos o general
Jlo de Sonza Fonseca Costa, o qual retira se com
lieeocn de dous ou tres mezs para o Brasil a cui-
dar de instantes int;resses. Este pedido feito ante
nrmente tinba sido adiado o coir sua renovacao
vio-se satisfeito, ainda que o exercito com elle per-
dasse nm ufieal general de grande leatdade e ca-
valneirii'ino, muita pratica de servico e completo
conheeimento de suas funcfdes, Sua Alteza sem
pre o considerou, e, apilar do desencoutro qu
nao pooeas vetes se da entre nma adininistraca<
nova e os representantes das ideas de ootra passa
da, acnou nelle um funecionario cunscieoeioso a nm
militar aproveitavel e altamente brioso.
O vapor Presiden/e foi, por ordem do principe,
posto a sua disposicao, e elle parti da Asaump
cao ao dia 9, tendo sido nomeado para o substi-
tuir o brigadeiro Jos Luiz Menna Brrelo.
Bu Aaaumpcao continnam os movimentos
tica
pregados de l^ga^ao"
# Fallaainda o ministro oriental, e nao poneos
esforcos tem custado ao conselheiro Prannos a
rcuuiio dosses seuujies, para cm
organisacao do goveno provisorio
irnico, ihz espirituosa i nent
der^e hia afllancar, que sueio topete.
12.A revista do segando corpo de cxeivito
estere muito brilhante. O general Polydoro des-
envolver activdade juvenil, por isso todo o pro-
gramma com que dispozera as cousas achou-se
lempo e completamente exacutado. Os batalhoes
estavam em columnas cerradas, a artilliaria nos
InterwHos das divisdes, e a cavallaria dividida em
brigadas fortes, nos dous flancos. 0 todo era'
grandioso luz do sol que, nossa chegada, rom-
per sua carreira de nuvens, como que para ater
scyntillar mais as langas e bayonetas daquelle mas-
sico immovel e imponente.
t 0 prncipe passou rpidamente por diante da
forca, c fui uuvir a missa ipie frei Gabriel da Barra
de aples celebrou no elegante o simples altar
levaojado sob adireccao do infatigavel Tiburcio
Bandeiras ani esperavam tamhem pelo baptismo ;
leito elle c passadas aos seus sorpos, seguio-se,
como na ante-vespera, destribuiglo de medalhas
pelos feitos de Jejuy, pronunciando novamente
Sua Alteza um discurso, na substancia o mosmo
que o anterior, mas differeule na forma.
t Assistiram esta festa, que corren com muita
regularidade, mais do que no 1.* corpo de exer-
cito, os Srs. conselheiro Prannos, Dr. Raque P-
rez, diversas pessaas sem carcter olucial e entre
ellas o Sr. Mulhall, redactor do Standart de Bue-
nos Ayres, o qual trouxe sua esposa e mais urna
oulra seuhora.
t Estas senboras ulilisaram-se da victoria em
que anda commumente o general Osoro e foram
obsequiadas pelo trato do general Polydoro, que
sabe ser insinuante e amaval como nnguem,
quando elle assiin o quer.
Episodios se passaram durante a entrega de
medalhas, os quaes nao devem ser esquecidos. 0-
soldados ao seren chamadns, ouviaiu proclamar a
razio daquclla dadiva e tinham, possuidos de gran
de emocao, de romper as flleiras de seus compa-
oheiros para recebla. Assiin vinham esses guer-
reiros, que havam arrancado bandeiras das maos
inimigas, paludos e commovidos. Um delles disse:
Esta inoilalha me poeop na sepultura. Outro.
que apanhra febres nos pantanaes de Jejuy e se
apre-oiuva tiritando: i Muito obrigado, Sr. princi
pee desculpe porque estou com sezSes.
i Houve um chamado Macambira que no mo-
mento nao eslava presente; recebeu sua medalha
logo depois, e arvorou-a com grande ufana, meda-
lha ganha com inda a justica porque hitara ferro
fri com dous paraguayos e delles dra conta. A
singularidade favoreceu-lhe em continente certa
u me i cao.
A*tarde vnltou Sua Alteza do Taquaral e
6 horas recolhia-se ao quartel general do Piray
14. Comecam a apparecer resultados mai>
preciosos sobre a decisao da junta que se reunir
no dia 7. Cr-se que n'ella se discutirn) combi-
nagoes de ataque, attendendo as poucas torcas de
que dispoe a allancapara ou ir affronlar Lpez nos
seus desliladeros,agarrando, na phrase de Ana-
creonte, o cavallo pelas palas trazeiras, ou cortar-
Ihe os recursos pela posse das planicies, abando-
nando o usufructo de suas montaohas. 0 general
Mitre fez ver que suas tropas se achavam mudo
r-duzdas, o que tendo pedido ao seu governu re-
forcos e esperaodo-os sem grande demora, dese-
java prorogacao de marcha n'um praso que elle
determinen, mas que nao foi ainda divulgado.
< Em attencao nm alliado que tem sido, fiel, e
que merece deferencia, parece que alguma ousa
resolveu-se naquelle sentido; por isso que tam-
bera grandes difculdades no fornecimenlo j se
tornam apparntes. a verdade, ha alguns das a
carne verde deixa de ser destribuida, e substi-
tuida mullo incompletamente-pela carne secca.
Embado tem o coliman lante om chefe tenta-
do aqu a reuniao de depsitos de vveres ; esbarra
a sua boa vontade contra as desculpas dos forue-
cednres, cojos vapores sao tanto mais sugeitos a
enealharem quanlo sao arruinados e quasi inser-
viveis. Embalde annuncia-se a concorrencia para
novos contratos, os preteniientes mais no caso de
se apresentarem recuam diaalo da responnabitda-
de em montar o material para os pruieiros mezes
de fornecimento edas sommas que precisarlo des-
pender. Fica, pois, de p o ajuste do mu.os an-
uos, havendo, at certo ponto, perigo em esmeri-
Ihar-lhe muito as irregularidades, quando ollar
nao provenham de m vuntadee de falta de acti-
vdade.
i 0 camnho de ferro, por seu lado, nao se
prest ainda sufflciontemenle ao regular andamen-
to de vveres para c. A administracao particular
vai hitando com os embaracos em ordenar o tra-
fego por mil causas, das quae* a primeira e a mais
importante mo estado de duas locomotivas,
licando urna nica para o trabalho mais rpido,
pois a dos Argentinos muito mais estragada esta
A estrada em seu tragado tem declividades
atrevidas. N'uraa .(ellas, perto de Laque, a in-
eliiiacao na extensao de mais de inilha, de 1/280,
de modo que aquellas desmanleiladas machinas
perdera o alent ao venc-laAsao obrigadasa pu-
xarem dous a dous e at urna um os wagfies com
que vinham.
Alm de ludo isso, os paraguayos eslao pro-
curando anda mais atrapalha-las e continuam
a enllocar granadas de 32 Witbworth e bombas
de 68, j nao entre Piray e Taquaral, que est
bem viajado, mas enlre Luque e Aregu.
Urna dessas bombas arrebentou momentos
depois de ter passado o trem que levava o conse-
Ibefro Prannos de volta da revista do dia 11, de
rnauera que de algum modo o diplmala tem ra-
zio de pedir, gracejando, a medalha de mrito,
que nestas viagens tem feito jus ao Lde do Dr.
Roque Prez.
nimiamente temse, no transporte experi-
mentado os cacoUts, meio muito suave de carre-
gar dientes imaginado pelobaroLarey durante a
sembl respectiva continttvaa funecionar.
SAWTA CATHAUISA.
Na capital fui assas-inado Vicente Henrique
mui cuidar-se naj Ferr.-ira da Costa, dono iU mnaaasa de pasto, pe-
lio. Se na) fosaf k) cadete CleAuntino i'-jrtira da Silva Mmleiro.
o conselheiro, po- nio k unkiho.
O senado deixou de funecionar nos dia3 24
e 3.
Xa sessi de il, da earaara dos depnU'los, o
Sr. Gomes deCastro fundamentou o segante re-
quer menfO, cuja di.-'':isso lleva adiada por ter
polillo a palavra o Sr. Beojamira :
U-.lueii i que se, peca ao governo copia da
correspondencia do presidente da provincia do
Maranhao, relativa ao conflicto havidona freguezia
de S. Vicente Ferrer a 6 de setembro de 1868, e
ao asaassinato de Antonio fstevao da Silva, pela
escolla recrutadora expedida pelo subdelegado de
polica da freguezia de Guimares; bem como da
c.ominunicacao d.) presidente do Piauliy, sobre o
feriinento do bachnrel Lourenco Vleme de Fignei-
rodo.juiz municipal dos termos reunidos de Jaicoz
e Picos, da mesma provincia. >
Em seguida o Sr. Ferreira de Aguiar tamben)
uu.lanieiitou o seguidle requeriinento, que fot ap-
provado :
Requeiro que se peca ao governo nformacoes
respeito do procedimeuto do subdelegado da
freguezia de S. Lourenco de Tejuoupapo, provincia
de Pemambuco.
Continen depois a 3 discusso da proposta do
orcauento, lixandu a despera o oreando a receita
geral do imperio para o exerciciu de 1869-1870.
Oraram os Srs. Ponido e Aleucar Ararlpe, licando
a discusso adiada pela hora.
Porain ouerecidas as seguintes emendas :
A' tabella amiexa ao decreto n. 437* de 20 de
maio do coi rente anno.
Ao inspector do trafeg 10:000.
t Aos ciefes e traeca c de ollicinas os mns-
mos vencinientns que prrebem os demais chefes
de secedos Antonio Candido da Cruz Machado-
Antonio Luiz Affonso de Carvalka.
Ao i 20-18:000, sendo 1:000* para a ca-
doifa decaliraplua o desenlio linear. Antonio
Candido da Cruz Machado.Antonio Luiz Affonso
de Carvalho.
Reuuirainse, no dia 2o, os collegios eleito-
raes do terceiro distrieto da provincia do Rio de
Janeiro, alim de cteger um deputado assembla
geral. em substituico do Sr. senador Sayio Lo-
bato.
Nos collegios de Itaborahy, Marica e Valenca
obteve 87 votos, toUl dos eleitores reunidos, o Sr.
Dr. Joaquim Jo- Teixeira Jnior.
A renda diamantina, arrecadada no distrieto
da cidade Diamantina, do 1 de juiho de 1868 a 30
de junho de 1869, foi de 23:206*666.
Achava-se concluida a liuha telegraphica
entre a corte e Macah.
Le no- no Jornal do Commercio de 36 :
t O Jockey Club deu liontem no Prado Flumi-
iwnse, pela rogunda vez as suas corrfdas de caval-
los. A grande concurrencia que este diverlimento
attrahio, e o nteresse quo o publico mostrou to-
mar nelle j por meio de apostas, j manifestando
do diversos modos a sua opiniao sobre os episodios
que se davam, tudo i-to parece aulorisar a e_spe-
ranca de que tambera no nosso paiz se ir aclima-
tando e gradualmente se desenvolvendo urna insli
tuico, que em uutros tem produzido j considera-
veis vantaxens. A salutar jnfluencia que ella p
de exercer sobre a cria^o e melboramento da ra-
ca cavallar, tao intuitiva que nao nos cansare-
mos a demnstralo. Apenas observaremos que
urna vez attrahida a atteneo neste sentido, fcil-
mente o por si mesmo, convergirn iguaes cuda-
los tambera para o melhoramento de outras ra-
cas de animaos, nao menos uteis ao hornera do qne
o cavallo.
As diversas corridas fizeram-se sera inciden-
tes notaveis. Na 1 e 4a que erara ligadas, gauhou
o Cravinho mineir, ruco,dsete annos de idade.
O segundo foi Annibal, de Montevideo, castanho
escuro, da mesma idade.
Na segunda corrida ganhou o Brinquinho, do
Rio de Janeiro, ruco, de 9 annos. Foi segundo
o Pimpdo, da mesma procedencia, castanho, de 8
annos.
Na tereeira ganhou o Cognac, mineiro, rosi-
Iho, de sote annos, e foi segundo o &wtn, do Rio-
Grande do Sul, ruco pombo, de 10 annos.
Na quinta ganhou Carmel, do Rio da Prata,
alazn, de 7 annos. Cottbi i, da mesma prae--
dencia, achava-soja meno-lalvez do vinte bra-
cas do punto e levando grande dianteira ao Car-
inel teria ganho infallivelmenle, se naquelle mo-
mento u nouvesse eahido o cavalleiro, faltando-
Ihe ura estribo.
Na sexta e ultima corrida ganhou o Eclypse,
ilo Rio-Orande do Sul, castanho escuro, de 10 an-
nos, e foi segundo o Teteia, raiueiro, ruco quei
raado, da mesma idade.
Stima que era para desempate da 1' e 4*,
nao houve, por ter ganho ambas estas o mesmo
cavallo.
Eis as noticias coramereiaes da ultima data :
Effeetnaram-se pequeas transacedes em
cambio sobre Londres 18 3/4 d. para o papel
particular.
Negociaran)-se varios lotes de apolces geraes
de 6 por cento a 79 1/2 e 80 por cont, pequeos
ditos do emprestimo de 1868 a 68*000 de premio,
40 aeros do banco do Brasil a 162*000 e cerca
de 30,000 soberanos a 12*980 a dinbeiro e a pra-
zo. >
A alfanega da corlo renden do Io a 24 do
passado 1:181:841*430 rs.
Arrbou, oku agua abena, em viagem de
Yquique no Per para a Inglaterra, com carrega-
mento de soda, a galera ingleza Indusiry, tendo
j 59 dias de viagem.
Ficavam carga : para Pemambuco brigue
Isabel, e para o Maranhao barca portugueza Ma-
ra.
BAHA
Faheceram : na capital, o Dr. Francisco Gon-
calves Meirellcs Bastas; e em Santo Amaro, o ca-
campanha do Egypto, e que ptimamente prova- "pio Jeronymo Moniz Piuza Brrelo,
rain as guerras da Argelia o principalmente na
da Kabylia em 1846.
O Dr. Jess, meilico distincto e urna das victi-
mas da presente luta cora Paraguay, inston.
quando chefe da repartico de saude da expedicao
para Matto Grusso, alim de levar coiosigo cacoUts.
obtuve do arsenal de guerra para cima de qua-
renla delles. Experimentados em Campias, na
provincia de S. Paulo, prestaran) importantes ser
elettoraea: s, Paraguayos j formaran) clubs
onde fallam, discuten), interpollam-se, sobe*
tribuna, dio vivaa liberdade, morras tyrannia
e Lop-z, como qualquer outro povo livre ; mas
pelo ana parece etao ido exigentes e de tao di0
cjl tfcroof*), que o Dr. Roque Perex, quando este-
ve entre nos, contou com energa ter tido em As-
suiapcao vontade de correr de casa alguns raque-
rentes X torcos e pontaps.
vicos na marcha ato o Coxim. Rio Negro. Miranda
o Nioac, c,irrogando doentes com umita comum-
didade, e ainda na tremenda retirada da Laguna
viam-se dous d'elles. que salvaram quatro solda-
dos feridos na carga de cavallaria em 11 de maio
de 1867.
A grande questao da locnmoco dos homens
pos tos fra de combate, deve obrigar a attencao, e
o comraandante em chefe para isso voltu suas
vistas e tem mandado arrecadar quanto cacolet
existia por ahi desde Cnyab at Huraayt.
De Mac Mahon mal se falla j; lio pouco
valia elle, u tao dopres-a se mndain os assnmp-
los de conversa. Entretanto, conta-se .inda quo
elle, em Assnmpca, nao quizara pagar a pensada,
sob pretexto de ter alagad anteriormente a casa
um paraguayo, chamado Jara que com elle
vinha.
i Trncou o dinbeiro qne trazla no valor de
20,000 patacoes, recebando letras de Molina &
Lanus, que declararan! ter feilo isto por mera cor-
tezia e obsequioeidade.
Por faltar a estas qualidades tao necessarias
na vida diplomtica, e por querer embarear sem
pirticipaco s autoridades de ama praca o>
guera e de-urna e qnadra bloqueada, la se foi o
general Mac Mahon, levando nina advertencia d
chi fe do estado-maior da esquadra, que Ihe (em-
brava os seus deveres. >
niO DA PKATA
Segundo as folbas de Buenos-Ayres, o minis
tro da guerra da repualca argentina nao fora a
Paraguay buscar tropas, como dizia o teiegrapli
ieantevido, para urna expedicao contra o ge-
neral Taboada, governador da provincia deS. Jo>.
Na noite de 2i do passado, na freguezia das
Umhurana, Manoel Gnldin Barbosa, assassinou
com nma punhalada Manuel Belmiro, e evadi
se.- sO Ur. delegado da Cachoeira recommondou
ao subdelega do respectivo a captura do mesmo,
tendo-so feito inmediatamente o corpo do de-
licio.
O cambio sobre Londres rcgulava a 18
3/4 d.
PERNAMBUCO.
que dirigir ao presidente da repblica urna caria
insolento, ameacando o com a rebelliaVuas pro-
vincias do norte, se nao mudaste de poltica ; ma<
Unua ido timplesmcnie conferenciar com o gene-
ral em chaf acerca da reorgan'isacao do exercito
argentino era campanha. Longo do diminuir all
o sea exercito, ia o governo argentino reforca-lo
com 1,000 homens, por eonta dos qaaes j zera
seguir no vapor uarda Nacional om batalbao de
boba.
O ministro da guerra ficava imeiramente subs-
tituido pelo de estrangeiros. O presidente oppu-
zera effecti va mente o seu vota i le de randanca da
capital da repubkea para o Rosario, fleando assiat
estaqoestao mais urna vez adiada.
Em Montevideo rtouva a 18 do pasaado grandes
festa que deviam oonnuar por mais dous dias.
Bata diplmala, que vera rguian jar com w |0 batalhao que acoopaahra o presidente Battle
REVISTA DIARIA.
INSTRUCCAO PBLICA.-Por deUberacao da
presidencia, de 29 do passado, foi nomeaoo Ana
eleto Publio de Moraes Carvalho^ para reger Inte-
i inamente a cadeira de instmecao primaria doao-
voado de Santo Amaro das Salinas, median* a
gratiucacao annual de 600*, durante O impedi-
mento do prufessor eflectvo.
GYMNAS10 PROVINtlAL.A' sea pedido, foi
exonerado de repetidor deste estabelecimento, o
Sr. Jeronymo Alves da Cuaba Lins.
CMARA MUNICIPAL DO RECIPE.Sob pro-
posta desta cort>oragao, ful approvada, provisoria-
raeBto, por deliberacao# da presidencia de 30 do
passado, a sega inte pistura addicional :
Art. !. ftca prohibido construir janellas com
arcadas as soleas, ainda que os andares da casa
as tenbam ; subsistindo, comtudo, a altara de 13
palmos, mareada do assoalbo ao frechai para as
mesmas soleas ; os infractores serio multados, n
propnetano em 30* e o mestre da obra em 80*
sendo obrigado a desfaz-la e consirui-M de ac-
crdo eom o dfaposta
Art. 2. Pica revogada a ultima parte do art.
7.' das posturas do 2 de maio de 1868. que per
mif.o as referidas arcadas das janellas das so-
leas, i
COMPANHIA DO BEBERIBE.-Por deaberacao
da presidencia da provincia, de 28 do passado, e
em vista de requerimenlo de diversos moradores
do pov3do de Apipuos, foi aatonsada a compa-
nbia do Beberbe a construir um chafariz all, me-
diante a prorogacao de mais 8 mezes de sen pri-
vilegio, de eonforraidade com o { 6." do art. 2. da
lei provincia] n. 46 de 14 de junho de 1937.
JACUARIBE-Cbegoa sabean de Peaedo e Ma-
cei este vapor da oeraaaohia Per ambucana, tra-
zendo-nos jornaes at 30 do correte.
Neste vapor voltea para Maceio, de sua ex'cur-
sao ao centra da provincia, o Exm Sr. Dr. Jos
Santo da Caoba e Pigaeiredo.
Sobre o Piada Assafar e Mam-Graado cahiram
aboadantes chavas no fim do mez passado.
Bvadiram-se di) poder da escolta que os condu-
zia para a Palmeira dos Indios, dous reos impor-
tante?.
20:000*000
37:5004000
18:000*000
27:000** KK)
60:0000tl0
178:630*000
i--------------------------------------------------------------------------------------------------------,----------
Xa avascada idade de II i annos falleceu na ef
dade Cas Alagoas.na dia 23 du passado, o pardo
Francisco, onhecilo por Muita Carue. Era um
homens mais amigos daqnella cidade e con
versava ainda cem todo tino, dando noticias de
casos interessantes passadus naquella cidade ba
m.ais de 80 annos.
CAMNHO PE FERRO N,\ JABAHYBA.-Na
sessao de ilpfb passadei da cmara dos depoia-
dos, foi aparavad o sogainte [iarecer :
t A' cofaaTfcsao de commercio, industria e ar-
tes, foi presente o oflleio do ministro da agricultu-
ra, cobrado outro do presidente da provincia da
Parahyba, remetiendo a proposta dogereuteda
eompnliia Pernamhucana, era que sofTcita desta
augusta cmara a cunees, ao do privilegio do :0
anuos para eslabeiecer urna estrada com carris de
ferro para o transporte de pissatetros o mercado-
ras entre o porto-de laragu no rio Mamangua-
pe e a cidade do mesmo nome na proviecia da Pa-
rahyba. _
t O presidente da provincia da Pafahyba, au-
lorisadi pela lei provincial n. 17ide .'!(") d- no-
vembro de 1864. para estabelecer o servido directo
de coramunicacao entro, a capital da provincia e a
cidade de Mamanguxpe, contratou esse servico
com a companhia Pernambucana, por meio de na
vegaeXo a vapor entre o porto da capital e o de
Jaragu ; e deste ultimo cidade de Mamangu-
pe, por meie de urna estrada com carris de ferro;
porta nto, essa estrada, para a qual se pede um
privilegio, o complemente de um svsiema de
eommunicagao, autonsado pela referida lei pro-
vincial.
Considerando, porra, que o privilegio solici-
tado para urna estrada entre pontos de um mes-
mo municipio dj urna provincia, e que portante
urna obra, quando nao municipal, provincial;
considerando que, sera dependencia do poder le-
gislativo geral podem as assembieas provnciaes
legislar *obre viasde commuojcaco e outros me-
tboramentos ; e que, sem lerera obtido concesso
do poder legislativo geral, j existem funecionan-
do em diversas partes do imperio eraprezas idn-
ticas ; parece evidente que nao compete esta
cmara temar conheeimento da pretenjo do ge-
rente da companhia Pernambucana.
Por estas razoes, a commisso de parecer
que conjuntamente com todis os documentos seja
a mencionada proposta remettida ao governo
para, a sementante respeito, proceder como fr
conveniente.
Sala das sessoes, 14 de julho de 1869..4u
gusto F. de Oliveira.Ferreira Lage.Lima
Silva.
Os vapores Ipojuca e Potengi levaran) sab-
bado as seguintes quantias :
Para a Parahyba
o Natal
> Mossor
o Aracaty
o Cear
> Maeei
O vapor americano trouxe 16:000*000 pira
os Srs. Ainorim Irinaos & C, e 400* para o Sr.
Joaquim J >s Goncalves Beltrao.
EMTRANSITO.i)o sul do imperio vieram, com
destino New-York 12 passageiros.
MISSAS FNEBRESAmanhaa, das 7 s 8 ho-
ras da manha, ser celebradas missas por alma
do Dr. Joo Ferreira da Silva, por ser o stimo dia
aps eu passamento, na igreja da Penha.
NAVIO ENCONTRADO.-A barca franceza Fi-
aro, em sua viagem do Havre para nosso porto,
dlou com a barca franceza Bohur, da praca de
Nantes, em viagem deste porto para os da Mauri-
cia e Reuma, na lat. 40* 12' N. e long. O. de Pa-
rs 18, no da 2 de julho. Este navio tiuba sahido
de Nantes tres das antes.
CONCERT PUBLICO. Em consequuencia da
chova que cahio durante quasi todo o dia do sabba
do,foi transferido para hojo noute o concert mu-
sical dado aos jardins da Imperial Fabrica de Cer-
veja de Leyd.-n & C, ra do Sebo. O program
ma vai publicado no lugar competente.
ALFANDEGA.Renden esta reparticao no mez
de julho 817:298*000 rs.
ANNIVERSARIO. -Completa hoje 45 annos S.
A. a Sra. prineeza dj Joinville.
FORO DO RECIFE.Sexla-feira entrou no exer-
cicio da segunda vara municipal da comarca do
Recite, o s-u proprietai i > Dr. Arminio Ciriolaim
Tavares dos Santos, que exercia int rnamente a
de direito ; passando esta a ser exercida pelo juiz
municipal eftectivo da primeira vara, Dr. Paulino
Rodrigues Fernandos Chaves.
ADMINISTACO DO COdREIO.Lutando esta
reparticao cora a falta de estafetas, para eonduzi
rem as malas para o interior, lembramus S.
Exc. o Sr, presidente da provincia a conveniencia
de seren nes invlidos da patria, que forera aptos, addicionando-
se aos seus venc montos os que percebem os esta-
fetas ordinarios. Essa medida, alm da vantagem
de ilar eruprego honesto aos martyres da patria,
iraria a de livrar-se a cidade do espectculo_de
ver alguns d'elles implorar a e.aridade publica,
pela pxiguidade das pensoes que recebem.
DINHEIRO.O vapor Giqui trouxe sabbado.
Je Maeei e Poned i, 700* para o Sr. J. J. Gon-
calves Beltrao, e 660* para o Sr. Jos Rodrigues
de So uza.
CARETA.Agradecemos a offerla que nos tez
a respectiva redaeco, do 2. numero da Careta,
Jura i) satyricu Ilustrado, que so publica neta ci-
dade.
FACULDADE DE DIREITOPor aviso do mi-
nisterio do imperio, de 24 do passado, foram Con-
cedidos d mezes de lioenea com ordenado, ao lente
substituto Dr. Joao Jos Pinto Jnior, ara de tra-
tar de sua sade onde Ihe convier.
EMANCIPACO SEKVIL. O rao Bento da corte tem baptisado, como lvres, desde 2
de junho de 1866 at 31 de marco do crrente
anno, 138 recem-na-cidos ecravos, e tem liberta
do 148 eseravos adultos. Total 268. Dos primeiros
exi-b'tn 107, tem fallecido 30, e retirado-so 1.
PApUETES FRANCEZRS A" VAPOR.-A com-
panhia des Messageries Imperiales est construin-
io tres vapores a hlice com 120 metros de cora-
primento para o servico da linha do Brasil Cha-
mimse La Gironde, UUruguay e L'Amazona
O primeiro des tes vapore', La Gironde', largara de
Burdeos no dia 25 de outubro.
LOTERA.A que se acha a venda a 115.', e
DeoiQcio da Santa Casa de Misericordia que corre
no dia 4.
PASSAGEIROS0 vapor Potengi, sahido para
os portosdo sul.levou asen borlo os seguintes:
Joaquim da S. Cunha, Felippe da S. Porto, Bel-
miro Xavier Bapii-ia, Pelint E. de Albuquerque,
Francisco de Assis Pereira Freir, J. A. Figueiredo,
sua senhora e 1 escrava, Luiz G. Bezerra, Fran-
cisco T. Jnior.
O vaper Ipojuca sahido para os portos do
none, levi.u os seguintes :
Peyres de Lajournad, sua senhora o 3 lilaos,
seu secretario o mais 3 pet-soas, Isidoro Eddesson,
Antonio Felppe, Jos F. da Silva Sobrio!, Fran-
cisco A. C. Monteiro, Casimiro P. Nogueira, Au
gu-to Lahille, Francisco Jos da Silva R. Fllho,
Augusto Gomes da Silva 1 criado, Jos Pinto No-
gueira, Dr. F. do A. Pereira Rocha, 1 fllho e 1
criado. Jos* escravo. Francolina o Rurhel, F. F.
Estrella, M. S. Leo, V. J. Raposo, tenente da ar-
mada M. Delgado, E. D. de Albuquerque, F. de
A. Braga, A. Pinto, J. P. R. de Paiva, M. Perei-
ra de C, A. B. A. Maranhao.
Sabidos para o Aracaty no hiate Deus te
guarde: A. J. dos Santos, A. Mormay, C de II.
Cavalcanti.
O vapor americano North Amrica, vindo do
sul, trouxe a sea bordo os seguintes :
Pedro M. de Alcntara, Dr. Amaro C. B. Caval-
ean, Alexandre V. do Nascimento, Epaminondas
de A. Catira e 1 escravo, Francisco Albano Cha-
bauc, Ignacio (escravo).
Segu no mesmo vapor, para o norte: P. d3
Cunha.
-
i i
23
z:
CMRONICA JVBKUIU.
ntiBi \4I. do coaiMUitcio
ACTA BA 8E8SAO ADMINISTRATIVA DE 29 DE
JULHO DE 1*69.
pnasroENCu do kkm. sr. uesbmbarg.vdor ahskuiii
FRANCISCO PERKTTL
As W horas da mannaa, reunidos os Srs. depu-
lados Miranda Leal, baro de Cruangy o sup-
plenteS Leitao fallando com participacao o 8r.
deputado Rosa, S. o Exc. Sr. presidente declarou
aborta a sena dipois de haver nomeado o Sr.
Jranda Leal un servir de secretario no imped-
inentM do Sr. Rosa.
Lida, foi approvada a acta da sesso de 26 do
crranle.
EXPEDIENTE.
Offlcio do societario do tirbunal do commercio
do Maranhio, remetiendo a ndaco dos coinmer-
ciantes matriculados no mesmo tribunal de abril
a julho deste auno.Aocuse-se o recebunaato.
Offlcio d agente de leudes Bernardina de Senna
da Silva Guimares, dizeado que gao toado feito
venda alguma de fevereiro deste anno at a pre-
cnte data nao est obrigado a disposico do regu-
lamento referido no ofjlciq deste tribunal.de 15 do
correule.0 tribunal mandou que se remettesse
copra ao administrador da'recebedoria.
Ollico di>agente- de-leudes Francisco lome.s de
Oliveira, remetleudo a-rea ao das vendas por elle
cffectuaias de 10 de maio at hoje.Mandou o tri-
bunal que se Cfipeltesse conia.do offlcio e rejaca
ao mencionado administiajpF jf
Foram rubrica os duoi livros saguitHes : co-
piador de Machado & Moiira e diario de Libanio
Presidio de Carvalho.
DESPACHOS.
Requerimenlo de Jos Soares do Amaral, para
Sue seja registrada a escripara antenupcial a de
ote que celebrou por occasi) de seu casamento
3==C
por o
Brasl
com D. Francia,! Brasilina do Reg Liina^-Seja j^^olna*. cTggavad An^ B''-
nunOnii hTanil<\.e" """"'> "~~"' ^u.
registrada, fazendo-se a pubUeacao do estylo.
Dito de Joaquiua Raphael de Lima, para o re-
gistro da iiomeaco de seu caixeiro Jos Goncalves
Chaves.Como requer.
Dito de Francisco Nunes da Silva & C, para o
registro da de seus caixeiros Antonio Luiz Rodri-
gues de Almeida, Thomaz da Costa Ribeiro e Ulis-
ses da Silva Moura.Seja recouhecida a Urina da
nomeacao.
Dito do Joaquim Nicolao Ferreira, para o regis-
tro da de seu caixeiro Flix Gomes de Abreu e
Mello.Sun.
Dito de Joaquim Almeida Queiroz, para o da de
seus caixeiros Manoel da Silva Santos e Mauoel
Jos Olyquio Baptisla.Como pede.
Dito deTlorenci Tertuliano do RegoC sta^ pa-
ra o da de seu caixeiro Joaquim Paulino Neceias
Muniz.Na forma requerida.
Dito de Horaclio Constantino de Paula Monteiro,
para o mesn flra quanto a iiomeaco de seus
caixeiros Willebaldo Sosthenis Dorneviz Padilha,
Julio Ferreira da Costa Porto e Feliciano Francis-
co Xavier de Hollanda Chacn. Seja regis-
trada.
Dito de Antonio Onles Martins, para o registro
tambera da nomeacao de seu caixeiro Luiz Manoel
Vieira.Registre-te a uomeacao do caixeiro do
supplicante.
Dito de Ttvimaz Anastacio da Costa Pimentel,
registro da do seu caixeiru Relam no Dcodalo de
Luna.Regislre-se a nomeacao junta.
Dito de Paulino Onofre Nunes. registro para a
de seu eaixeiro Antonio Lins de Albuquerque.
Na forma pedida.
Dito de Severiano Bandeira de Mello, registro
tambem para a de seu caixeiro Joo Emiliano de
Oliveira.Seja registrada a nomeacao a que allude
o supplicante.
Dito de Francisco Antonio de Brito & Filho, re-
gistro para a que deram o seu caixeiro Antonio
Candido Ferreira da Annuneiacjio.Regislre-se.
Dito de Joaquim Custodio de Carvalho, para re-
gisirar-se-lhe a seu caixeiro Victorino Goncalves
dos Santos.Deferido.
Dito de Antonio Hermelinde Miranda, para re-
gistro da nomeacao de seu caixeiro Francisco de
Assis Pereira.Como pede.
Dilo de Antonio Domingos Pereira, para regis-
tro tambera da de seu caixeiro Pergentino Ulisses
de Oliveira Lima.Registre-se.
Dito de Antonio da Silva Azevedo, para igual-
mente registrar-se a nomeacao, que apresenta de
seu caixeiro Bento Jos de Almeida Soares.Seja
registrada a inmcac junta.
Dito de Mauoel 'Nunes da Fonseca, para tam-
bera registrar-se a do seu caixeiro Cantillo da Sil-
veira Tavra.Regjstre-se a nomeacao do caixeiro
designado na peticao.
Dilo do Fonseca & Abreu, para q mesmo fim
quanto a de seu caixeiro Joaquim Grato de Olinda
Tavares.Seja registrada.
Dito de Libanio Presidio de Carvalho, para tam-
bera registrar-se-lhe a de seu caixeiro Castor Viei-
ra de Lima.Sitn.
Dilo de Costa Irmaos & C, para ser tambera
registrada a que deram a Antonio Jos Leopoldino
Arantes e Antonio Francisco Moreira de Mendonga
para caixeiros de seu Otabelecimento commercial.
Na forma re|uerida.
Dito de Joo Autonio dos Santos Colho, pedin-
do certido de ser eu nao Jos Autonio dos Santos
Colho coinmerciante matriculado.Passe a certi-
do requerida.
Dito de Marcelino Marques ua Silva, certido de
estar ou nao registrada a nomeacao de seu caixei-
ro Ladislao Marques da Silva.Como requer.
Dito de Guarinu de Souaa Peixe, tambem certi-
do de estar on nao registrada a nomeacao de -eu
caixeiro Jos Joaquim de Sanl'Anna.Passe-se a
certido que pede o supplicante.
Dito du Joao de Castro Redondo, igual cetidao
cora relaco ao seu caixeiro Manuel do Souza Cir-
ne.Assignada, volte a petiijo.
Dito do Jos Moreira da Silva, tambem ignal-
certiUSo relativamente ao caixeiro Jos Moreira
da Silva Jnior.Deferido.
Dito de Miguel Jos da Costa, tambem pedindo
certido de se achar ou nao registrada a nomea-
cao de seu caixeiro Jos Ribeiro de Letnos Duarte.
Como pede.
D.t de Feliciano de Lyra, para se Ihe dar cer-
tido do theor da noineac,3o de seu caixeiro Je-uino
Alberto dos Pasaos Figueiredo.Dse ao suppli-
cante a certido quo pede.
Dito de Mathias Jorge da Silva, por seu procu-
rador Joaquim Ugolino da Silva Fragoso para se
Ihe dar certido de estar ou nao registrada a no-
meacao de seu caixeiro Manoel Pergentino de Sou--|
za.Mostr o qne assignou a peticao ser procura-
dor do supplicante.
Dilo de Francisco Joaquim da Silva Salles, tam-
bem por seu procurador o sobredto Joaquim Ugo-
lino da Silva Fragoso, para se Ihe dar igual certi-
do quantj ao seu caixeiro Julio Cesar do Cuuaa.
O mesmo despacho.
Dito de Eduardo Moraes & C, por dito procura-
dor assignado, para se Ihe dar certido com rela-
lecao^o seu caixeiro Samuel Vai do Carvalho.O
mesmo despacho.
Dito de Antonio Domingos Piulo, pelo mesmo
procurador assignado, pedindo certido de tam-
bem estar ou nao registrada a nomeacao de seu
caixeiro Urcino Gervasio Carneiro Pugel.O mes-
mo despacho.
it. de G.iimares Pontes & C, pedindo que
Ihes seja transferido o livro Diario que fui escrip-
lurado al pagmas 352 pelo commerciante Custo-
dio Jos Alves Guimares, de cujo estabelecimen-
to s successores.Como requerem.
Dito de Machado & Moura, successores no esta-
beleciment commercial do Jos Antonio da Silva
Machado, pedindo que se Ihes translira o livro Dia-
rio que pertenceu ao sobredto Machado, e que se
Ihes registre o seu contrato social.Como reque-
rem quanto a transferencia.
Dito dos raesmos, reiterando o pedido feito no
antecedente, relativamente ao registro de seu con-
trato social.Vista ao Sr. desembargador fiscal.
Dito de Antonio Duarte Machad, para registro
da nomeacao de seu caixeiro Mauoel Raymundo*
Penafurte.Faca-se o registro requerido.
Dito de Carvalho, Zenha & C, para registro tam-
bem da nomeacao de seu caixeiro Manoel Victori-
no de Lima Jnior.Registre-se.
Dito de Jos de Mello Trndade, para se Ihe dar
certido de estar ou nao registrada a nomeacao de
sru caixeiro Antonio Flix Pereira Jnior.Pas-
se-se.
Dito de Francisco Jos de Campos Pamplona,
para se Ihe registrar a nomeacao de sen caixeiro
Raymundo Nonato de Andrade Lima.Faca-se o
registro requerido.
Dito de Thotnaz Jos de Sena, para registro do
contrato de sociedade de Caldas & Sena. Vista ao
Sr. desembargador fiscal.
Dada a bra (11 e 'meia da matiha), o Exm:
Sr. presidente euoerron a sesso.
[!ra 5$L; aRPehautos. Jl(* Francisco Ribei-
ro Machado*e*ontros; appellido, Amaro Ji-dis
Prazere>: appellante, D. Josephina Bemvinda da
t'unba Souto Maior; appellados, Mills Lathan Ai
C. : appellante, Felicio itx Vaz de Oliveira ; ap-
ellado, Custodio Collaco Pereira Jnior : appel-
lau:o, Antonio Joaquim Salgado ; appyllado, An-
tnaie ('oiicnteet Ferreira : *a*Jargante, Augusto
Colho I.eta; embargado, Bemjamira Tuckens.
Adfcdos a pedido dos Srs. depulados.
DEUOE.NCIA.
Appellante, Jos Joaquim Gomes de Souza ; ap-
pellados. a vinva e herdeiros de Jos Antonio de
Barros Wanderley.Visla ao Dr. curador geral.
ACGIAVO.
Juizo especial do commercio : aggravantes, An-
SESSO JUDICIARIA EM 29 DE JULHO DE
1869.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR A. F. PE-
asm,
Secretario, Julio Guimares.
.o meio dia, declarou-se aberta a sessao, estan-
do presantes os Srs. desembargadores Silva Gui
maraes, fteis e Silva o Accioli, e depulados Rusa,
Miranda Leal, baro de Cruangy e supplente S
Leito.
Lida, fi i approvada a acta da sessao anterior.
iULGAMKNTOS.
Jniao especial do commercio : embargante ap-
pellante exeqnente, Jos Cezario de Mello ; em
i-argado appetlado execnlado e embargante 3.,
Joo da Cunha Reis : juizes os Srs. Silva Guima-
res, Res e Silva, Rosa e Miranda Leal.Foram
despresados os embargos, sendo voto vencido o
Sr. desembargador Silva Guimares.
Jujo especial do commercio : appeilantes em-
bargantes 3.a*, Abreu & Veras ; appellados exe-
quentes, Augusto Porto & C. ; executado, Mathia-
de Azevedo Villarouco : juizes os Srs ncrioli,
Reis o Silva, Miranda Leal e bario de Cruangy.
Coaannaase a santenca appellada.
Juiao mumeipal e do commercio de Baturil :
Hppellanle, Antonio Bautista da Silveira; appella-
dos, k U. Grai di CMandon-se parar a dizima.
Apandante, Joto da Cunha Meirelles; appella-
dos, os orahaoa fitoos de Joao Csvaleaote Aocioli:
appeilantes, Taaso & Irtnao; appeado, Antonio
te Larneiro Viaaaa.
O Exm. Sr. presidente negou provimeoto ao ag-
gravo de Os. 42.
Nada mais houve, e foi encerrada a sessao
urna hora e meia da Urde.
CISURA MUNICIPAL
3" SESSAO ORDINARIA AOS 3 DE JULHO
DE 1869.
PRESIDENCIA DO SR. DR. SOUZA LEO.
Presemos os Srs. Dr. Barros Barren, Gamrro,
Dr. Moscoso, Dr. Pitanga e Souza MagalhSes, fal-
tando com causa os mais senhores, abrio-se a
sesso, o foi lida e approvada a acta da antece-
dente.
L-se o seguinte
EXPEDIENTE t
Um ofllcio do ngenheiro cordeador, inlbrman-
do o requerimento de Bemardino da Silva Lopes,
em que pede licenca para concertar a cubera da
casa n. 9, sita a ra Real, e fazer de duas porta*,
janellas; cuinure-lhe dizer que nada tem a oppr.
construmdo elle canos internados as paredes pa-
ra esgolo das aguas pluvaes.Concedeu se.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Jos Mara de Preitas, arrendatario da
casa n. 2 da ra da Cacimba, no qual pede para
fazer de nma janclla porta, na dita casa, tem a
dizer que nao ha inconveniente, enllocando o sup-
plicante. a soleira no mesmo nivel das outras.
(.onepdeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimenlo
em que Jos Francisco de Souza Lima, pedo para
reedificar a casa meia-agua n. 243 ra Imperial
para fazer em duas aguas, e construir o oiio do
lado do sul para subir a coberta, e cano de ange-
lo para as aguas ; tem a dizer que nada ha a op-
pr a prctenca do supplieante, urna vez que as
obras sejam executadas de conformidade com as
posturas.Coneedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimenlo
de Jos da Silva Loyo, pmprietario da casa n. I
da Ponte de Ucha, qne pede para fazer diversas
obras na mesma casa, tem a dizer que nada se
Ihi oferece a oppr a pretendi do .supplicante,
dandn-se-lhe cordeacao.Concodeu-se-lh a cor-
deago.
Outro do fiscal da freguezia do Recifc, comrau-
nicando haver procedido com o facultativo Joso'
Antonio Marques a duas corridas sanitarias nos
dias 1 e S de junho ultimo ; pede a cmara que
se digne mandar pagar ao mesmo facultativo o
que fr de estillo.Mandou-se pagar.
Outro do mesmo, communicando ter abatido
parte do calcamento existente sobre o cano do
esgoto das aguas pluvaes, rui da Cruz, resul-
tando ficar ali um buraco, visto que as podras
cahiram no mesmo cano, o que embaraca o tran-
sito publico n'aquello lugar, e pode causar algu-
ma ocenrrencia desagradavel.Xa mesma ra, o
ralo de ferro, por onde escoavam as aguas, acha-
s quebrado, precisando, por isto, ser substituido
por outro, ou concertado convenieniemente.
Que so offlciassn a presidencia.
Outro do memo, informando sobre o requeri-
mento de David Wlliam Rouwman, em que pede
fosse limpa a travessa da ra do Brum, declara
que j havia ordenado essa limpeza, e acha-se el-
la feita com a remneac do lixo que ali havia, de
modo a e*tar o supplicante livre do encommodo
de que se queixa.Despachou-se a petujo nesse
sentido.
Outro do procurador, remettendo o balancete
da receita e despeza municipal, .relativo ao mez
de maio passado.A commisso de polica.
Outro do mesmo, remettendo o conheeimento
do imposto de 3 por cento deduzdo dos vencimeu-
tos dos empregados, em o mez de maio ultimo,
que recolhen a ihesouraria de fazenda, na impor-
tancia de 6SJS68.-A0 archivo.
Outro do fiscal da frcgiiezi da Boa-Vista, in-
formando sobre o requerimento de'Jos Moreira
Lope, que pede licenca para mudar o porta e
fawr gradeamento em seu sitio n. 7 da estrada
da Ponte de Ucha tem a dizer qne no dia 19 de
junho passado por aquella estrada, e vendo que
se eslava trabalhand no dito portan, cijo, licenca
s agora pede o supplicante. exigir a licenca em
vista da qual eslava sendo executada a obra, foi-
Ihe dito nao existir ainda, mas que j havia sido
requerido, pelo que o considerou incurso no art.
2. combinado cm o 17 das posturas de 2 de
maio dt 1868.Coneedeu-se a licenca, paga pre-
viamente a multa.
Oulro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de D. Aprigia Joaquina de Lima, enmpre-
Ihe dizer, que leudo a supplicante concertado o
seu predio n. 7, estrada do Rosarinho, e feito
alm disto, mnr na frente e porl.io, pelo que foi
multada em 7 de junho ultimo, como incursa no
art. 2., combinado com o 17 das posturas de 2
de maio de I8G8, s depois roquereu licenca para
mudar a frente, deixando todava de pedir tam-
bem licenca para os conferios que lizera : o
que lem a informar.Concedeu-se a licenca, sen-
do previamente paga a multa.
Outro do fiscal da freguezia do Poco, communi-
cando que, adiando se doente, como prova com o
attestaao junio, pede a cmara Ihe conceda urna
lieanea de trinta dias.Concedeu-se com o orde-
nado.
Foram approvados dous pareceres da cerniros-
sn de edificacio. O 1.* sendo de opinio que nao
tem lugar, om vista das posturas em vigor, a
pretencan de Antonio Ferreira Maia sobre a cons-
trnrcao de um muro provisorio era sen terreno
da ra da ConcordiaO 2 enlendendo que nao
ha inconveniente efleetuarse a alteraco prujec-
tada_ Da plana da Boa-Vista, dando-se nuva di-
reccao a travessa que, partindo da ra da Ventu-
ra na Capunga, v encontrar na ra das Pernam-
bucanas.
Foi approvado um parecer da commisso de
polica, mandando remetler ao prncuradi r, para
informar, duas peticoes de Francisco de Paula u
Silva, o Jesnino Ferreira da Silva.
O Sr. Dr. Pitanga roquereu, c foi approvado,
que se so citasse do governo da provincia solucj
acerca da ponto do ceraiterio publico, que se la',
indispensavel para o transito dos carros, que con-
duzem os cadveres'ao mesmo csiabeleciinent .
O Sr. presidente propoz e foi approvado, que se
pedisse ao gjwrno da provincia aulorsacao para
a compra do um cofre que ofereca melhor segu-
ranza do que a caixa le ferro que existe.
O Sr. Dr. Barros Brrelo roquereu e foi appro-
vado, que so r> commendasso ao procurador toda
a activdade na cobranca do imposto sobre esta-
belofmenlos, pois que eoqstava-lhe que esea ai -
recadacao achava-se era atrazo.
Prestou juramento o fiscal suppkmle da fregue-
zia do Poco da Paneila, Chrisliano da Gama Lobo.
Diispacharam-so as peticoes de nio Francisco
Martins, Joo Hermeoegild das Candelas, late
da Silva Luyo, Joaquim Franrisco de Paola E-lc-
ves Clemente, Jos Joaquim da Silva Guimares,
Jesuina R drignes de Souza, baro do Livramen-
to, Francisco Pelix Goncalves, FranceKno Xavier
da Fonseca, Divid Flach. Manoel Goncaivee Agr,
Pedro Francisco Alves Ferreira, e levamou-se a
essao, deixando de ser assignada a presente por
falta de numero, para approva-la.
Eu Francisco Canut da Boa-Viagem, secretario
a escrevi.Manoel de Barros Brrelo, pro-presi-
dente.Dr. Pedro de Atkayde Lobo Mostoso.-Jas
Mara Freir Gameiro.Flix Francisco de Souza
Magalhaes.Dr. Joo Mario Seve.
PUELICACOES A PEDIDO.
A viuva e lilhos do Dr. Joo Ferreira da Suva
agradecen) extremamente a todas as peoa#, quo
durante a rpida e gravissima molestia, que levoui
sepultura seu mui prezado esposo epai, pre&u-
i am-lhe todos os divellos, principalmente seus
dstinctos collegas, os lllms. Srs.firs. Alexandre do
Souza Pereica do Carmo, Joaquim de Aquieto Fon-
seca, Francisco Jos Cyrillo Lia), Fraadsoo Pires
Machado r>orieHa, Joo Baplista Casaaova e Jow>
Joaquim de Maraes Sarniento, os qnaes em ver-
dade empregaram os maiores esforcos posMve
para salva-lo, e ao menn tempo mosa^ram-io
seus dedicados amigos, bem como, aos lllms. Srs.
Joaquim de Almeida Pinto e Dr. Hartiwlomeu Tor-
quato do Souza e Silva, desembargador Francisco


Diario de Pernamlme Segunda feira 2
gfr8I aii-----__iilJ____------.1- frifi

de agosto
_ji

de 1869.
iiiittff
* cura
Dominguos da Silva, Dr. Uamtd Jo..':
Nem? e Anin
Drummonil, re
nhos e paire me:
8 momentos
.anglica,
esraa fiiv oseus filti
ais Brofaido reronbecimenlo t
i que erra a subida prova* de
fearam Je?#sdJro acto de carida-
n os suffragos, que por alma do dito
o sem pro chorado *?pi*u o pai, se lljcrara na
igrej de S a Penha, e dahi acornaanhado o
ion fretro ao cemiterio rm tilico.
.2
O Dr. Joto Jos Pinto Jnior, tundo de
seguir para a Europa ro piimeiro paquea
e n3o podendo dcspedtr-se pcssofamente V
todas as pessoas que o honram oom as siga
relacdes, o faz pelo preseute, offerecendo-
lhe all os seus diminutos prestimos.
COMMERCIO.
PRAGA DO RKCIFE 31 E JULHO DE 1869
M 3 t/S HORAS DA TAItOB
Assucar maseavado purgado 3o00 por 13 kil.
Asquear americano purgido 3io0 por 15 kil.
Assuear canal 3*000 por 13 kil.
.Igorio d Pernambuco som inspeccao MiM
por kil.
Algodao de Macelo r sorte-liGO por kil. posto
a borJo, a trote d li2 d e 3 0(0
Cambio sobre Londres 90 d/v. 18 7|8 d. por
UOO (hontom e boje).
Descont de letras8.0,0 ao auno.
K. J. Silveira
Presidente.
Leal Se ve
Secretario.
kEeuna ditufivirineza Coda*, capitao 1
icar.
c ParaVapor ameri- i
rth A oanaiiilanto W. YWcr.

' i
ALFANDEGA.
Rendi ment do dia t a 30. .
dem Jo dia 31.....
8015:360*171
30:731*838
837:298*009
Descarregarn boje i de ajo Darea inglezaHjMwri=fariiiha',~Kaz 6 farello.
Brigue inglez JnnnysedearidhaVo trJjpo.
BriguejinglezMinoraearvao.
Brigue nacionalABpeida 11eharajue.
Escuna iwrte-aUemaeCal harina inercadorias.
Patacho inglez Mdeteplvora.
Brigue suecoAnualaboad, .
Barca fraurezaFgaro mefcadorias.
Patacho porin'.'U"7.ti, i V=varros generas.
HEGEBEDOUA E RENDAS INTERNAS GE
RAES DE PERNAMBUCO.
Bendimento do dia 1 a 30. i 1:308*831
dem do dia 31...... 3:330*139
32:740*710
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do dia 1 a 30.
dem do dia 31. .
i;3:6.1700i
2:632*113
138:209*117
PRAGA DO RECIFE
Ei! 31 ng jimio os 1809, s 3 iioh.vs oatabde.
ri;vista k:.h.i\.il.
CamiiosSobre Londres regularam a 18 Vi
18 7, e 19 d. por 1* a 90 d/v ;'sobre Pars a 90
Lubda a 185 % de premio vista. Sommando o
total dos saquea feiloa para a Europa pelo vapor
francez 120,000.
Alrodao.O de Pernambueo escolhido e regu-
lar vendeu-se o de primeira sorte a 15190, e sem
inspeccao de 1*126 a 1*144 : o de Macei, posto
abordo, a 1*248, 1*239 e 1260 primeira sorte,
e de segunda a 1*211 e 1*212 ; da Parahyba,
idem, primeira sorte a 1321 >> 1*239, da segun-
da dita a 1*143 e 15171, e da terceira a 1*075 e
1*102 por k y lograra ma.
Assucar.Vendeu-se o mascavado purgado de
3*500 a 3*800 ; o americano de 3*400 a 33430 ;
e o bruto do Canal a 3* por lo kilogramraas.
Aouardb:te.Vendeu-se a 94*000 a pipa.
Couaos.Os seceos e salgados venderam-sea
377 rs. o kilogramma.
Arroz.O pilado da India vendeu-se de 3*300
a 3400, e o do Maranhio a 3* por 15 kilogram-
mas.
Azeite-doce.Vendeu-se o de Lisboa a 3*400,
e o do Estreito a 3*200 o galo.
Bacalho. Vendeu-se em atacado a 20*, c a
retalh de 19* a 22* por barrica.
Batatas.Vendeu-se de 1*600 a 2*000 a ar-
roba.
Bolaciiinhas.Vendeu-se a 4*800 a barri-
quinha.
Cate.Vendeu-se de 5*500 a 6*000 a arroba.
ChaVendeu-se de 2*200 a2*830 a libra.
Cervrja.Vendeu-se a 4*500, 5*200 e 8* a
duna do garrafas.
Louca.A ingleza vendeu-se de 430 a 440 %
de premio.
Mantbiga.A inglezaregulou de l*200a 1*230
6 a franceza de 730 a 740 ris a libra.
Musas.A eaixa vendeu-se de 10* a 11*000.
Oleo de linhaca.-dem a 2* por galo.
Passas.dem a 7*200 a caixa.
Prusontos. -dem a 20* a arroba.
Qdeos.Os flamengos venderam-se de 2*d00
a 2*800 cada um.
Sabo.Vendeu-se o inglez a 170 rs. por libra.
Toucinho. O de Lisboa vendou-se a 10*200
a arroba.
Vmagbb.O de Portugal venJcu-so de UO a
125* por pipa.
Vinhos Os de Portugal venderam-se de 220*
a 230*, e o do Estreito de 195* a 205* por pipa
Velas.Venaeu-so o pacoto de 6 velas das de
composicao a 640 rs.
Descont.O rebate de letras regulou de 9 a
11 0/0 ao anno.
Fretbs. O do algoda daqu para Liverpool
a i/4 d. por libra e 5 0/0, e do assucar para o
Canal a 20/ por tonelada. DO alfada o de Maceio
para Liverpool a 5,16 e 3/8 por libra e 5 0/0, e
da Parahyba para o mesuio porto a 1/2 por libra
sem capa.
Pela secretaria da cmara municipal
desta cidade se faz publico que conlina eni|
loraca em o dia 4 de agoste prximo fu- ,
turo, para ser arrematada a obra da ponte
do cemiterio publico, visto nao ter sido em
o dia 28 do curren te como lora anflnciada.
Secretaria da cmara municipal do Re-
cito 31 de Julho de 1869.
O secretario.
Francisco Canuto da Boa-Viagem.
MOVIMENTO DO PORTO.
__1EGLABAC0ES-
Santa Casa de Miseri-
cordia do Eecife
Pela ecretaria^a SantaXasa deMiseri-
cordi| do Recite' so taz publico, a ren in-
teressar, que o Illm. Sr. ihesoureiro com-
raendador Jos Pires Ferreira, no salao da
casa dos expostos no dia 2 de agosto pr-
ximo futuro, pelas 9 horas da manha far
pagamente ilo trimestre de abril junho
findo as amas, que se apresentarem com as
criancas que Ibes foram confiadas.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia
doRecife, 20 de junho de 1869.
0 escriviio,
_________Pedro Rodrigues de Souza.
Arrematapao
Ter?a-fpira 3 de agosto, na sala das audiencias
Anda a do Illm. Si". Dr. juiz d'oiphaos. se hade ar-
rematar a escrava coeilicta. pertencente ao espo-
lio da tinada (^laulina Gardner, vai praca a re-
(picrimento do iierdi.iro inveuturiaute, a ultima
praca._________^___^__________
Aviso uos navegantes
O Illm. Sr. capifio de mar e guerra, capilao do
porto, manda fazer publico para conliecimento dos
uaveganli.s. ipie o pbarulete do .Mucuripe, na pro-
vincia do Gear. deixon de funecionar, em conse-
queneia de se ter incendiado na madrugada do dia
22 do eorrente.
Capitana do Porto de Pernambueo 29 de julho
de 1869.
O secretario,
Deciode Aquino Fonseca.
O inspector nterin) da all'andega faz
publico, que existindo no 'armazem 6, da
mesm repartirlo dnas caixas da marca
C M ns. 463 4C, com machinas, viudas do
Ilavpe na barca franceza Veridiana, entra-
da em 25 de Janeiro do eorrente anno.
consignadas a Len pesprey: e ackaade-se
as ditas caixas no caso de -seren 'arreaia-
tadas para consumo nos tormos do capitulo
fi, titulo 3" do Re>.'ulamento de 19 de se-
tembro de 18(>0, os seus donos ou con-
signatarios deverao despacha-las no praso
de 30 das, sob pena de findo elle, serem
vendidas por sua conta, sem.qne llies fique
competindo allegar contra os elTeitos desta
venda.
Alfandega de Pernambnco 29 de julho de
1869.
O inspector interino,
L. C. Paes de. Andratk.
Pela secretaria da cmara municipal
desta cidade se faz [publico que nao tendo
sido arrematado em o dia 28 do eorrente
como eslava annunciado, o imposto de 300
rs. poj" cabeca de gado merlo {para consu-
mo as freguezias dos Affogados, Poco da
Panel la, Varzea, Muribeca. Jaboato e S.
Lourenco da Malta, contina em praca o
mesmo imposto ao dia 4 de agosto prximo
Aindouro. s
Secretaria da cmara municipal do Re-
cife 31 de Julho de 1869.
O secretario,
Francisco Canillo da BdaViaijem.
O patacho Protector, esperado do referido porto,
saliir para o mesmo, poucos dias depois de sua
chegada, por ter a maior liarte de sen carrega-
mento prompto : para o que Ihe falta, quem qui-
zer carregar a frete commodn, podo dirigir-se ao
consignatario Joaqnim Jos Gonralves Beltrao,
ra d Cocamercio n. 17. _______.
PARA O PORTO.
Segu com a possivel brevidade o brigue por-
tuguez Uniao que ja conta grande parte da oarga
engajada : quem no mesmo qnizer carregar on ir
de passagom trate com os consignatarios Thomaz
de Aquino Fonseca & ., ra do Vigario n. 19,
primeiro andar.
Para o Porto
pretende aahircom apoasivcl brevidade o patacho
portuguez Liberal, tem parte da carga engajada, e
para o resto que Ihe falta, pode tratar-se com fjia-
vid Ferreira (altar, ra do Bruin n. 92, ou com
o capitn do referido navio.
MOJIM
Para o Rio do Janeiro pretende sabir com
a maior brevidade possivel o brigue nacio-
nal Trovador, recebe Carga e escravos a
frete;: tratar com as consignatarios Mar-
ques Barros & C, no largo do Corpo Santo,
n. 6,"segundo nn lar.
"PARA LISBOA
sepue com toda a brevidade a barca pnrlngueza
Constante III, por j ter parto da carga prompta :
para o que Ihe falla e pas.sageiros, trata-so com os
consignatarios Oliveira, Filhos i C., largo do Corpo
Santo n. 19, on. com o capitlo na praca do Com-
niereio.
stil (Its Portugal, de um Ierren') sito ha iruvessa d->
Trindadx com :i frente o cerca de
180 de funde,ni lUcoi ftnjtt M|mos de frente
e o mesmo wTuldl |ftMao rio com 60
palmos de fritJo 1 >#" wWM t0l'^ !''>' '-
cenes ao espili rt^Jlaquhn fo^Aios Santos An-
drade, bem como os terrenos onde estn edificadas
na ra Imperial, as casas ns. 142 e 132.
HOjF.
As 11 horas do dia no armazem da ra do Im-
perador n. 16,
rao as p/mitm i
vom repeftyHo para os nlniunns
que
fazendas avahadas e lirapas
Hoje 2 de agosto
A. C. de Abren far leilao por ntcWeneao do
agente Pestaa, de fazendas avariadas e de um
completo sormente d ditas limpa-s^ hoje 2 do
eorrente, em seu armazem ra ila (;ideia.
' Coinecara as II lloras da maullan em ponto'.
LEIIAO
De urna bonita casa de podra o cal cons-
truida a pouco com 2 salas, 6 quartos
cosinha, paredes doiradas e chaos pro-
prios tendo o sitio 100 palmos de fient;
e 420 de fumle.
Tcr^a-fclra 3 de agosto..
O agettie Martms lar leilao de urna elegante
casa, acabada do construir a pouco, na e.-t ada de
oao de Barro?, por onde tem da passar nimio bre-
ve os trilitos urbanos; os pretendenteq qnerendo
ver a dita casa podem diri^ir-se ao sitio da Bom-
ba n. lo na mo-nia estrada, que ahi encontrarao
quem Ibes i\6 quah|tiar mformacSo.
O teilao lera lugar porta da casa que fbi a
assoeiacao commercia! defii nte da greja do Cor-
po Santo. '< || h ,ras ito dn cima.
i de faze
fHivcm
T^i^zeverJo, pn
Miacional no gyamMle^
o Recife, tem aberto em sua
lia, |/S7: | f
de
LINCUA FRAN
IM1II.0S0PIIIA ,
GEOGRAPIIIA E HISTORIA; ,
RETHORICA E POTICA.
que preteodjrtjm falw
,bro em qualquer desdas
materias, podem dirigir-se niicada re-
sidencia, tarde, das 3 horas em (liante
ESTABELkCIMKNTO EM 1832
iillia de Irislol.
nH Ri lXim
edo, proiessor de tu fri
yviH*
ex

u -^ US
m
_ llio Cirande do %n
Para porto cima segu com brevidade o pa-
tacho nacional Principe, recebo alguma carga a
frete, e trata-se com os consignatarios Antonio
Lniz de Oliveira Azovedo 6t V... ra da Croz n. 57.
Para
Depois da audiencia do Sr. Dr. juiz dos fcitos
da fazenda, vai a praca, por despacho do mesmo
juiz, os servicos da preta Maria, sem habilidade
alguma e cora um filbo com cinco mezes de idade,
avahados em 124000 por mez, por cxecuc.e da
fazenda contra Feliciana de Torres Ribero.
No dia 4 de agosto, depois da audiencia do
Dr juiz municipal da 2" vara desta cidade, tem de
ir praca o sitio denominado Alemao, na fregne-
zia dos Afogados, com 2,380 palmos de frente e
4.000 palmos de fundo, a enconlrar-se com o rio
Tygipi, comecando o mesmo sitio pelo marco da
porteira grande do engenho Imburn, a findar-se
no riacho da Estiva com o sitio do mesmo nonie,
pertencente viuva ohardeiros de Jos do Monte
Lima, tendo bastantes ps de coqueiros e arvore-
dos fructferos, comprchendendo em dito sitio tres
casinhas cebonas com telhas e tapadas com barro,
avahado em 7:000000, mais a mata,' cacimba e
descanso lamben na inesma freguezia, avahada
por 2:0001000, e a mata denominada Gumby. tam-
bera na merina freguezia, avahada por 2:000000,
ujos bens vao praca por execuoao de Antonio
Pereira de*OIvdira Haia contra Mara Francisca
dos Aojos Curado.
Navios entrados no dia 31.
Londres40 das, patacho inglez leolete, de IM
toneladas, capitao Morisli, equipagem 8, carga
plvora e outros gneros; a H. Oeltli A C.
Westerwik52 dias, brigue sueco Anna, de 230
toneladas, capitao A. C. Engstrom, equipagem 9,
carga madeira e>outros gneros : a ordem.
Havre38 dias, barca franceza Fi'jaro, de 228 to-
. netadas, capitn Michel, equipagem 12, carga
diferentes mercadorias ; a Eduardo Burle & C.
Penedo por Macei19 horas, vapor brasil-iro
Cequia, de 233 toneladas, commandante Joa-
inin Custodio Duarte de Azevedo, equipagem
'; a Companhia Pernambucana. .
Westerwik59 das, lugar norte allemao Genitiv,
de 182 toneladas, capitao 0. Kuhsc, equipagem
8, carga madeira ; a ordem.
Navios ahidos no mesmo dia.
Oranja c portos intermediosVapor brasileiro
Ipojnea, commandante Eustaquio, earga ditle-
rentes gneros.
Peneflo, e portos IntermediosVapor brasileiro
Potengi, comnaandaute Pereira, carga diferen-
tes gneros.
Rio-Grande de NorteLancha bmileira f7or do
Rio Grande, capitao Vicente Ferreira da Costa,
carga varios gneros.'
LiverpoolPatacho inglez Cossack, capitao W.
lelmie, carga assucar o algodao.
AracatyHiate brasileiro Deas te guarde, capitao
Manoel C. da Costa, carga varios gneros.
Rio Formoso, e portos intermedios Vapor brasi-
leiro Parahyba, commandante Mello.
Rio da PrataPatacho hollande* Elizabeth, capi-
tJo 0. G. Botje, carga assucar.
ParahybaBarca ingiera Wuh of ihe Wave, ca-
pitao Geethree, em lastro.
Navios entrados no dia 1
Rio de Janeiro e Baha6 dias, vapor americano
North America, de 2100 toneladas commandan-
te \V. Weer, equipagem 73, carga caf e outros
gen-ros ; a RSnry Forster & C.
Penedo por Macei2 dias, vapor brasileiro Ja-
guaribe, de 459 toneladas, comandante Moura,
equipagem 30, r Companhia Pernambucana.
Navios sakidos no mesmo d
MocambiqueBarca tran&nb ftbrlugueza Mar-
tinh') d mandante 1.* teneute Antonio
Marques da Silva.
New-YorkPatacho inglez loe Gordon, capilao
John F. Mac Lennon, carga assucar.
FESTA JVOCTIJRrf A
A iniiturao da Chateau des
Fleurs de pars
Brilhantementc Iluminada com cores difieren-
te (sobro vidro etc.) que ter lugar na fabrica de
rerveja do Sr. R. Leyden, ra do Sebo n. 35,
hoje, 2 de agosto de 1869.
DIVIDIDA EM QU.VTRO PARTES
PRIMEIHA
Comee, ara pelo grande concert, sob a direceao
do Sr. J. Colho Barbosa como se segu :
1."Carateristica napolitana, grande ouvertu-
a 7 por 4 do maestro Mercadante.
2.*Aria final do lbum harmnico, obrigada a
pistn por J. Colho Barboza.
3.'Coquette, scholtich, pelo mesmo.
4.*F nalisar a primeira parte do concert
pela linda onvertura execatada por toda aorches-
tra, denominada:
Os dous sargentos
SEGUNOA
{.Grand coursc comique, en sac (as pessoas
empenhadas na lueta, que estarn mettidos em
saceos at o pescoco, deverao pereorrer urna
extenso determinada e ganharo premio.)
TERCEIRA.
1.Cillini a Parigi, symphonia de Mr. Lauro
Rossi.
iPkantasia, executada na flauta pelo distincto
artista o Sr. Salustiano.
3. Stradella, ouverlura do Mr. Flotow.
4.*Abordagcm da Parnahiba (a. pedido), polka
militar, cflmposicao do Sr.'J. Coelbo Barbosa,
ornada com pecas arliciaes, e abrazamento de
chammas da bengala.
QUARTA E ULTIMA PARTE.
Terminar o espectculo, por um lindo figo de
artiticio sob a direceao do bem conecituado e dis-
tincto artista pernambucano, o Sr. Jos Al ves.
Pretil da entrada 1*000
Em caso de mo tempo o espectculo ser trans-
ferido.
Comacar s 7 horas e 3/4 da note.
Seguir brevemente e velero patacho portuguez
Boa F. capitao Domingos Martus: recebo algu-
ma carga a rete raaiawl, para o que se trata
com o seu consignatario Joa |iiim Gerardo de las
os. ra do Vigario n. Ifi, 1" andar.
Para 8. Miguel e Terceira
O patacho poituguez Maria, esperado de Lisboa,
sahir para as duas ilhas cima, poneos dias de-
pois de sna chapada a esta, desde j se engaja
carga e passageiros : trata-se com K. Ri Rabello,
ra do Commercio n. 44.
Wpnba basir
Paquetes a vapor.
Dos porlos do sul esperado
at o dia 8 de agosto o vapor
Paran, commandante o capitao
de fragata A. J. de Santa Barbara,
o qua depois da demora do cos-
tunie seguir para os portos do norte.
Desde j recebom-se passageiros e engaja-se a
carca que o vapor poder eonduzir, a qual dever
ser "embarcada no dia'de sua chegada. ncommen-
das c diuheiro a frete at o dia da sua saluda as 2
horas.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
|ectos de pequeo valor e que nao excedam a dnaf
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medice.
Tudo que passar destes limites dever ser erabar
ca lo como carga,
i'revine-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57.
JL* andar, escrlptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
Miuflezns e ferro gens
3 do ci,ionlc.
Ferreira & Mathcus arSu Icilo por intervencao
do agente Oliveira, do mais completo sortimcnlo
ii" miudezas em perfeito e-t :o, inclusive linhas
papel, perfumaras, cani'iras, ferragens tinas e
prego;, as mais proprla do mercado.' e recento-
nie.ite importadas.
Terca -feira de ago-to.
s 10 horas da mnnha, no armazem ra da
Cadeia n. 8, bem c.onlieciilo de -ees frejnle7.es.
. tn'^i-S
C5
'^
i 3! >
'- 9
V. r3 j
* -<
rr r; >
r 5 O c
O
10
o
>
rn
COMPANHIA PERNAMBUCANA
Feslividade de Nossa Senhora
das Neve3 na Parahyba
No da 3 de agosto prximo s 5 horas da tar-
de, seguir no vapor Parahyba, afim de eonduzir
as pessoas que desejarcm assistir a pomposa festi-
vdade de Nossa Senhora das Nevos, que deve ter
lugar no dia 8 do eorrente mez.
O referido vapor tornar a seguir para a Para-
hyba no dia 8, alim de trazer os senhores passa-
geiros, sendo a volta para aqu no dia 9, s 5 ho-
ras da tarde.
Passagem de ida e volta 30000*.
Escriptorio np Forte do Mallos n. 12.
CUMPA BRASEIU"
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte espera-
do at o dia 8 de agosto o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante
J. P. G. Alcoforado, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para us poi'tos do sol.
Desde ji recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder eonduzir, a qual dever
*er embarcada no dia de sua chegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia da
sua sal iiila.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
lectos do pequeo valor e que nao excedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicao.
Tudo que passar desleslimites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
ens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57,
andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
l>a refssa<*,o do pateo do Tcr^o
n. O agente Martns far.i MMb da reUnacTn) do pa- '
teodoTerr;o n. til, eom toilos os uteucilios, ca-
xiVs de deposito para 3.000 arrobas do assucar,
.urando quintal com porio.'wlln-iro ptira i'eposito
de earvio, aeooramodacfi** para amprogadoe liMle-
pendente do esr.ibeleciiiiento. penna datrna. tan-
que e paz, naraali--se casa ao eomprador do es-
tabeleciniento (por ser a casa pronua) livre de
impostas para o comprador.
Qu:irt:i-ir; 4 de agosto
as li horas do dia no mesnifl esi ibelecimenlo.
avisos diversos:
Os rdminislradores da propiiedade Apipuns
precisara de cont.at.ir um >-.ipe;lao para celebrar
missa nos domingos e dias santificados na c p 1 a
da niesma propriedade. e convalam a qnalquer se-
nlior sacerdote a quem p .ssa convir dita eapella
itia, se sjrva de comparecer em casa do respectivo
administrador no mesmo lugar, para tratar desse
objecto. ________
Attenpo
Offerece-se utn rapaz para caixeiro de co-
branza ou de at'inazein, COffl b j i letra dan Jo
liadorasuaconJucti: quemjpweisar an taa-
cie por este Diario.
Bartholomeu & C,
Bollourv Bond.
Wanted on the A. Brit Brg Search capt D. F.
Brocklebank about 500 more or leus for repair<
and otherchargesat this port. to enable said ve=el
to proceed on her voyage to umied kengdom di-
rect. Sealed tenders to be addressed to the cape
tain at the British Consalate ande to be oponed en
the presence of II B M." cnsul on iussday wat the
3 edaugust at niidday.
Risco maritimo
O brigue inglez Search, capitao D. F. Brockle-i
bank pref?i contos do ris), pooco mais on menos, sobre o cas-
co do dito navio para os reparos e mais despezas
neste porto, de forma que possa seguir a sua via-
gem para o Reino Unido. Recebem-se propostas
em cartas fechadas no consulado britnico, dirigi-
das ao capitao, as qnaee sero abertas na preoen-
ca do cnsul de S. M. B., no dia 3 do prximo mez
de agosto ao meio dia.
PARA UZOrINTERNO
HKPtluliOS SIMPLES
Xarop* d urnbob, VmlKi de jurabeba, Pilalu d.
jurulicl'-i. Tiuiura Uc arubclia, Exlraclo lijdralcoolic.
de iurubtliJ.
mrmDos compostos
Vinlio de jurnl..U-i rerrugiDOo. Xarope de jarubeb*
ferruginoso, l'iliilas de jurubeb ferriigiaog..
Pili CZO EXTEBSO
Ule* ne urubeba, Poml de jurubeba. Emplastro d.
' A JURUBEBA..
EM* planta e boje n-conbecida com) o mais poderoso
tnico, como um evcellfiite detob^lrucnle, e como Ul
tpplicada nos engorgit.menlos do llgailo e baco, na-
hepalite? propriamente ditas, ou inda complicadas
com anazarchas, nos inflammaces snb'equentes ai
febres iulerniin-ntes oo durezas, dos abeesto* internos,
d.s luinorcs especialmente do otero e abdomen, no
tumores glandulosos, na anazareba, as hrdropeiias,
erysipcllas; e assoclada as proparaedes ferrasinosas,
aisda de grande anlapem as anemias, chloroses,
(altas de mcnslruaco, leucorrbeiaa, desarraojos atni-
cos do estomago, debilidad, orgnicas, pobreza de
angue, etc.
O que dizemos affirma* o* mais dislinctos medios
desta cilade, entre os quaei podem os citar os Illlms.
Srs. Drs. Silva Ramos, Aquino Fonseca, Sarment,
Se/e, Pereira do Carmo, Firmo Xavier, Sil*a, etc. Todo
elles reconhecea a eicellencia d'eate poderoso medica-
?0


= n
"o >2.
^
5 o ->
5 S -
m

2 n
^
ment sobre os demais at boje conhecidos par. todos
i todi
applicaco.
o* casos citados, tanto que todos o dias fazem d'ell.
LEILOES.
AVISOS MARTIMOS.
Maranho
Para o MaranhSo pretende seguir com
brevidade o hiate nacional Roza, para <>
resto da carga que Ihe falta, trata-se com
Marques, Barros dV C, no largo do Corpo
Santo n. 6, segundo andar.
DE
DIVIDAS
O agente Marlins far leilao por antorsarao do
Illm. Sr. Dr. Claudino de Araujo Guimaraes, cn-
sul de Portugal, das dividas activas do espolio do
subditu portuguez Jos Manoel Pereira de Menda-
nha, na importancia de 10:884*130-
HOJE.
No armazem da ra do4uiperador n. 16 s 11
horas do da. _________ _
LEILAO
DE
Tres terrenos na traressa do
Trladade-
O agente Martns far leilao por autorisacao do
nim. 8r. Dr. Claudino de Araujo Guimaraes, con-
Apreeentendo aos medios a ao publico em geral di-
Tersos preparados da jurubeba, tiremos por lim gene-
ralisar mais o ns. d'este tegetal, fatendo desapnarecer
a repugnancia que al hoje sentiam os doentaa de usar
dos preparados empneos d'elle. o mais das vezes repu-
gnantes a tragarem-se, que tinham ainda a desranla-
gem de alo ser calculada a dose conveniente a appti-
car-se, o que torna multas vezes Imprnflcuo um medi-
camento, que poderia prodozir ptimos resultado.
N Os nossos prepados s foram aprwenlados depois da
barermos contenientemente esludaiio- jurubeba, fa-
sendo a eiperiencias precisas para bem conbecer a
ropriedades medkamentosaa d"esta planu em suas
raizes, folhas fructas ou bagas, a dose conteniente,
applicaco. tendo alem d'isto procurado lear os notso
preparados ao maior grao de perfeicao possnel, para o
qne nao poupamos esfercos, D&o M importando o
poneo lucro que possames tirar.
Por tanto os que se dignarem recorrer aos nossoa
preparados podem tar a carleta de que elles oflereeem
a garanta, de que se pode encontrar a prompta e iull-
livel cura de qualqoe dos soffrimeoto, que deuamo
innumeradoa, aa f.rtm NO lempo applicado tendo
alm d'isso, medico ou doenle a antagm da esco her
na noaaas variada preparares, aquella qne mal bor
Ihe pode eontrir. j* pela fcil applicaco. e jpela com-
Slicafo das molestias, idade, seto, on anda nalurea
scada individuo.
*DouspreparacoesferrnginoiisofelUdronni
que se tornam complelamenle solnveis nos suecos
gaslrico, porque procuramos os composlos de. ferro
iu como Ues esto boje reconocidos.
Para aquellea que maia minuciosamente queiram
coahecer aspropriedades da jnrubrba, esaberem a ap-
plicaco de nosMis preparados, desnibaimo graiuiu-
mente em nosso deposito um foikrta, onde traiamoa
mais eileatainenie d'osta plaula a dos mesmo prepa-
rado. *l
iparodoi Botica Drogtrt*
Dtfotim feral at todi i fu,
34, rus l*rt do /osario, 34.
Os apreciadores de manjares delicado; encontra
rao todos os dias no hotel central de Francisco
Garrido a verdadeira sopa de raviole, ao verda-
iro gosto italiano, assm como outras excellentes
iguarias, quesera enfadonho mencionar. All se
encontrarao ainaa os mais asseiados aposentos para
hospedes, e banhos, bilhares e pianoa para re-
creo dos visitantes: na ra larga do Rosario n.
37, Io andar.
;Barbalho do Cabo.
O uni4f|PPbto de louca da fabrica do Rarba-
Iho do Cabo, mudou-se do pateo do Terco u, 11
para a ra do Imperador n. 37, com grande sorti-
mento de pacas e canos, da mesma forma que
esta va no pateo do Terco n. 12, annde espera a
concurrencia de seus numerosos fregnezes.
O abf ixo a^signado tendo perdido urna letra
de seu sa*e, aceita pelo Sr. Maneel do Nascimeu-
to Wandeney, sacada em 26 do maio do crrente
anno, na quatro mezes, da quantia de 28i760
previne pelo presente ao mesmo aceitante para
nao pagar dita letra a pessoa alguma que nao seja
o annunciatite ; e caso [dita letra nao venha mais
apparecer em virtude de nao ter traspasse algum
ao saccador, e por isso impossbilitado qualquer
outro de a receber, passar nn devido venetaento,
e quando receher dita quantia um recibo com as
nrecisas declara(;oos, rautilisando dita letra e\xs
qualquer tempo que appare^a. Gamekira % de
julho de 1861).
Francisco Titto Xavier de Lima.
Preciia-se de urna ama que compre o cozi-
nhe : na rna Direita n. 79, 5o andar.
Aloga-se
o segundo e terceiro andar da rna do Trapiche n.
'iG : a/tratar na mesma casa das 9 as 4 horas da
tartie. ________
Era. casa de THEODORO CHR1STI-
VNSEN, ra da Cru n. 18, encontram-s*
Sectivamente todas as qoalidades de viuho
Bordeaux. j3ourgog(e e do Rueo.
OKVNdK PWWlK^TWm IKISANGUK!
Esta L'xceenic c adiuiraiol medicina, e
prcinnrla rrama nlaneira a jnuis scieiitii-
V \ni Cuhih;iis c DrogiiisUt mui doutos e
il"u;,.astrucc3o pnifuflda, tendHtido mul-
to auitos tic experiencia au par d'uma lon-
jjac laltpiosa pratllWr^^^^B,V*
A sua cpmposicSo nao coniste d'um sim-
ple 'extracto d'um s artig; mas sin,
MMfOSta d'extractos d'um numero de rai-
>l's, llevas, cascas, e ollias? possuindo to-
?Jis elk*#, ma viriuije specW ou poder
'ni curar as mojeslias as (|uaes teem sede
ojessento,'no "sngtie uu nos humores;
e gestes differojjtes extractos \ egetaes, acham-
se por urna tal forma combinados ponto-
de conservarem em toda t sua for^a, o cu-
rativo especial de virtude, que cada um de
per si possue. A raz da planta de Salsa-
pairilha, produzida as Honduras, a que
nos usamos nesta preparacSo, sendo a qoa-
lidade que todos os mdicos mais prezam
e estlmam. Na composico da ^alsa-
parriiha de IScisloI entra mais de 50
por cunto (leste concentrado extracto. Ella
nao cncerra em si cousa_alguim, que pos-
sa por leve ser perigosa ou injuriosa
Mie; e tanto n'este, como em quasi to-
dos os mais respeitos, ella inteiramente
diversa do todas essas mais preparares,
as quaes debaixo do nome de Salsaparr-
Iha. sao acondicionadas ou postas em gari
lal.is pequeas, sendo receitada em doses*
mui diminutas d'uma colhcr de cha por
cada vez. Nos pelo contrario engarrafa-
mos a
SALSAPARRIRA DE RRISTOL
em frascos grandes, e assim por este modo,
dividimos com os consumidores, o grande
proveito e vantagem alcanrado ]>or aquclles
que acondicionam sua preprariio em gar-
rafas pequeas. Cada um dos frascos da
nossa Salsaparrilha de BrisCol
oonteem a messa quant idade igual porro
contida naquellas garrafas pequeas, e alm
disso, possue ainda muito mais forca e
virtude medicinal do que aquella, que por
ventura se possa achar contida dentro de
seis garrafas de pequeo tamanho. Por-
tanto mui natural, que aquelles, que se
acliam oceupados em preparar e vender as
suas prducres, em garrafas pequeas,
murmurem e gritem contra os nossos fras-
cos grandes : prodamando, que a nossa Sal-
saparrilha de Bristol nao fiossue a
menor virtude; porin quo ell'ectivamen-
le sao elles postas em silencio, quando indi-
camos, ou simplesmente referimo-nos para
com essas centenares de certidoes e tes-
temunlios authtmticos, por ns recebidos
de todas as classes da sociedade, nos quites
plenamente attestam o poder curativo e vir-
tudes maravillosas da nossa.
SALSAPARRILHA DE RRISTOL.
A vantagem de .termos os nossos pro-
prios agentes naquelles lugares aonde as
diferentes raizes, drogas, hervas, e plan-
tas de que se compoem as nossas medicinas,
sao produzidas, que nos habilita exer-
cer aquelle constante cuidado e disvello na
minuciosa escolha; e o que assegura.e ga-
rante uniformidade de excellencta.
Em quanto que, por outro lado, nos nSo
nos poupamos nem dinheiro, nem dili-
gencias ; afim de alcancarraos o melhor
e nicamente o melhor^-de cada um artigo
ou ingridiente que entra na sua composi-
rao; pois leyados e compenetrados da
mais firme e persuasiva confianca; que po-
demos afoutameote dizer aosdoentes de to-
das as nacoes, c de todos os paizes, que na
Mftlsparrilba de Brlstol. possuem
um remedio mais eflicaz e seguro; do que
nenhum outro, que vos tenha sido offere-
i'ido at hoje, c o qual por certo nao hade
mallograr vossas expectativas, na prompta
e effectiva cura das seguintes enfeimidades:
Escrfulas,
Ciuigas antigs,
Ulceras,
Feridas Ulcerosas,
Tinha,
Syphilis,ouMal Ve-
nreo
Humores Escrofu-
losos,
Irregularidades do
Sexo
Feminino,
Nervosidade,
Debilidade Geral,
Febra e Malignas e
Febre e Sezes
Biliosas,
Tumores
Abscessos Apostemas,
Erupcoes,
Herpes,
Salsagem
Impigens,
Lepra, febres intermitientes e remittentes,
hydropesia e ictericia, etc., etc.
Ontro-sim, achar-se-ha, que para o bom
resultado e perfeito curativo de todas aquel-
las enfermidades cima apontadas o adian-
tamento da cura, grandemente promovi-
do e apressurado; usando s ao mesmo
tempo das nossas mui valiosa pilla
egetaes assucaradasde Brlstol,
tomadas em doses moderadas em connec-
co ou conjunctamente com a Salsaparrilha;
ellas fazem remover e expellir grandes
iptantidades de materias morbficas e hu-
mores viciados que se desprendem e livre-
mente circulam espalhados pelo systema,
isto causado pelo uso da Salsaparrilha; o
por esta forma facilita a volta e o exercicio
normal das operacoes funecionaes,
Acha-se a venda nos estabelecimentos do
A. Caors, J. da C. Bravo 4C..P. Maurer
C, B M,4 A.arbosa, Bartholomeu de C.
ATTEN CO.
O cardoso que trou um chapeo de manilha que
eslava em cima de urna carteira, na loja do Trium-
pho, ra do Queimado n. 7, tenha a bondade de o
entregar a seu dono, na nesma loja, \ou atraz da
matriz de Santo Antonio n. 18, quando nao ser
publicado o sen nome neste Diario.__________^_
Francisco Ferreira da Rocha Lial, por grave
incommodo de saude e atropello de sua viagem
para Europa, nao pode despedir-se das pessoas
que o honram com a sua amizade, s quaes, pe-
dindo desculpa, offerece era Portugal o seu dimi-
nuto presumo.
Uma raulher que tem bastante leite, offere-
ce-se para amamentar uma crianza : a tratar na
ra da Gloria n. 48.
Na ra fallar com urgencia ao Sr. Luiz Cesar Pinto do
Farias. _______.___________________________
Preesa-se de uma ama que compre c cozi-
nhe para um a casa de pouca familia : na ra
nova de Santa-Rita n. 41.
MUTILADO I





y



Diario de Pernanibuco Segunda feira % de Agosto de 1869.
*
1 \
" r riLQii
N'ESTA ANTIGA E CREDITATA
FABRICA
I1CIITU II CMSTHTIIIRTI III CIIPLITI IIIT1III1I II
CHAPEOS DE SOL;
D todas ai qualidadei I
De todo of feitios t
Dt todas o ptacoe I
RA DO CRESPO N' 4
DIVIDAS
0 abaixo assignadn, boje possuidor das dividas
do casal do fallecido Jos Raplista da Pouseca J-
nior, arrematadas em leilao publico, pede aos de-
vedores do mesmo casal se dignen) satisfazer geth
ilebitos no praso do 30 das, a contar da data des-
te ; dudo o qnal proceder judicialmente a dita
cobranza : na rus das Cinco Ponas n. 82.
Recife 13 Je julbo de 1869.
Joao de Aze vedo Pe ivir.
AGIA D'ODBO
0 advocado Dr. Antonio de Vas-
concellos Menezes de Drummond,
mudou o seu escriptorio para a ra
do Imperador n. 20, onde pode
ser procurado para o exercicio de
sua profissao em todos os das
uteis das 10 horas da manhaa at
s 1 horas da tarde. Fura dessas
horas, e para qualquer occorrencia
urgente, ser encontrado no seu
domicilio, ra da Aurora n. 26.
Xa ra da Aurora n. 31, 2"
se de urna boa ama de leite.
andar, precisa
Tp
rocam-se
s notas do banco do Brasil e das eaixasflliaes
m descont muito razoavel : na prac* da inde
n'Ddncia n. S2.
Ainda nao vicram, no entretanto o negru
de nteresse, e precisa-se fallar ra do Crespo
Custodio 4 Bento, Indo de novo sortido.oseu bem conhecido cstabeleoimento n. 7'com^rSrVPpuTno^ 1^ ex-
de miudeiws, denominado AGl'IA D'Ol'RO, pjrtecipam a todos seus freguezes e ao pu- procurador da cmara, Dr. Francisco Pinto Pas-
lico emgeral, que tem constantemente um completo sortimtnto de miudezas Anas, e
objectos de alta novidade; vendendo tudo 10 % monos do que em outra qualquer parte,
para o que recebem directamente de sua conta.
Promptilicam-se a mandar em qualqier i'asa, urna pessoa com o mais diminuto
objecto que Ihes seja pedido, esperando assii a proteccao de seus freguezes, e ga'an-
tindo-lbes o Custodio A Bento, irmesa em sofis tratos, e pontunlidade em seus deveres.
Ra do Cabug n. 1--A.
AUGUSTO PORTO & C.
11-RUA DO ftUEIM DO--11
\o o lardaremos at q;ic..........
E' na roa Direila n. 53, laja de erragens, que
se deseja rallar ao .Sr. Antonio Francisco Duarte
ouseu innao ex-depntado provincial Dr. Maxi-
imano Francisco Duarte : deve saber quem ....
Precisa-se alugar uma.preta captiva que
saiba engommar bem roupa de homem e de se-
nhora, (|ue ?ej*de Doa conducta : na ra Ja Au-
roran. 40.
Joaqun < Pereira Arantes faz sciente ao
seus devedures que deixou de ser seu cobrador
o Sr. Antonio Jatuia rio Cabral desdi' o dia 30 de
marco prximo pasudo e por isso avisa que nao
paguem mais ao referido Cabral assim como -se
pede ao mesmo senhor para que venba ajusfar
contas, visto nao ter apparecido e se ignorar sua
morada.
Precisa-se de urna ama para ensaboado e
engonunado : a tratar na ra Nova n. 21.
Attenco
Na ra Estreila do Rosario n. 35 Io andar prep-
rame ricas bandejas de bolos para casainentos.bai
para pianno, por.-iu de tapetes em pecas para alcatifar saltes, e grande quantidade de
Esteiras da India para forrar salas.
sr -n
3
2 i. 2 B g
s -
Tendo chegado ltimamente ao sen e tabelecimento grande variedade de fa-
zendas de gosto as pem disposicao de seus numerosos freguezes pelos mais mdicos
preces possiveis, sendo:
Bournous de cachemira brancos e Je coras, o que ha de mais elegante para
hombros de senhora.
No vos gostos de manteletes justos ao corpo denominado silphides, sirennes,
orientales de renda preta de soalines, o que ba de mais elegtnte para urna moca.
Basquines de goipure preto, novo g >sto, enfeitados desetim de cores. Vesti-
dos de blond com manta e capella para oas. Fronhas e toaihas de cambraia de linho
bordadas. Cortinados bordados para
eolias de seda e de 15a e de seda para
Epingl, lindo gorguro de lita c suua ue cures, uiuiiu eiegaiiui la/.unna paca i casamentse para qu
um lindo vestido. Sedas de cores e pretas, gorguro de sed branco'e de cores com I dadas a ouro e letreiro agosto" dos donos -as en
listas assetinadas, panos, casemiras e muitas outras fazendas cujos presos sao em geral I commenJas devem 9er fritas dotts dias antes.
muite mdicos. Grande soitimento de camisas para homem, tanto Lisas como bordadasi ,','i,:,t',m:se ,velas "P?.9* muil PrG?'
e de cre >aptisailos e enfeites de altares; faz-se ca-
^ .-__. i ., pellas e cenos para as lojas e tlors para enfuites
continuara sempre a ter grande variedade ae tapetes para sof, para cama e de igrejas; prcuara-se qualquer encommanda,
para fora com toda a presteza, de rosas, palmas,
calilas, ftstoes n roseiras para eni'eites de igreja
mais barato do que em outra qualquer parte e
com t.ida presteza ; faz-se pao-del, pudins e do-
c<', tudo enfeitado para presentes.
O Dr. Ermiro Coulinho reside H
gg rita da Cadeia h. (ii, onde tem ^
I aherto o seu consultorio medieo e.!
' pode ser procurado a qualquer ho-
ra para o exercicio de sua prolis
Fngio no dia 9 do crreme mez do
engenho Sant'Anna da comarca do Porto
Calvo, o cabra Wenceslau, estatura regu-
lar, de 22 annos pouco mais ou menos,
sera barba, cabellos preto, e bem cara-
jpinhados, l'oi comprado na cidade do Re
cife, para onde veio da provincia da Pa-
; rahyba; e bem assim o escravo Manoel
crioulo, de 22 annos. estatura regular,
tem um dente quebrado no qneixo superior,
bem preto; quem os apprehender leve a
casa do negociante Joaquim Rodrigues la-
vares de Mello, no Recife, ou no referido
engenho que ser bem recompensado.
= Luiz Jannario da Gama e Horacio Antonio
Mangabeira, declaram que dissolveram ainigavel-
mente a sociedade que tinbain na fabrica de ci-
garros e charutos, sito na travessa do Qaeimado
n. 8, que gyrava sobre a firma do Gama & C.
ficaudo todo o activo a cargo de Horacio Antonio
Mangabeira, e o passivo at esta data a cargo do
ex-socio Gama.
Recife, 17 de julho de 1869.
ais
iflfl
vos to:ooo:>ooo
c\s.\ da kortuna
Roa do Crespo u. 93.
O ibaiso assifioado tendo obtido licenca da pre-
sidencia e satisffito as outras exigencias da lei,
avisa ao respeitavel publico que ter sempre a
venda no sen ostabelccimento bilUcts das lote-
ras do lliu de Janeiro, cujos premios sero pagos
pi omptamente vista das listas cora o descont
gmente da lei.
Preces :Inteiros.. 21*000
Meios... :12000
Qnartos. 6000
B em qnantidade maior de 100WO na razao
de iiOOO por bilhele.
Manoel Martins Finza.
EMPRESTIMO
(SEM LIMITE.)
Na travessa da roa
das Crazcs n, 2, pri-
meiro andar, da-se pal- |
qiier quanlia sobre onro,
prata e pedras predosas.
O dono deste estabeleoimento,
competentemente autorisado pelo
governo, esta as condicoes de ga-
rantir a transaccao que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e consideraco s pessoas que se
dignarem de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se Ouro,
prata e brilhantes.
CASA DA FORTIM
Aos 4:000
Bilhetes garantidos.
A ra do Crespo n.23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido alm de ou-
tras sortes o meio bilhele n. 1952 com 4:000* da
lotera que se acabou extrahir beneficio da San-
ta Casa da Misericordia, convida ao possuidor a
vir receber na conformidade do costume sem
descont algum.
Aeham-se a venda os bilhetes da 26" parte da
Santa Casa (.115*) que se extrahir no dia i de
agosto.
Precos.
Os do costume.
Manoel Martins Finia.
6? ?T 5" .
"2 % a s =

f E?S*
9
V & T C
3 a 5 3 "o"
E.'s 9 5'
3 ^as o
a s -i a
su g as o
F 3 o*
>S O a>
<*S C 2 w
5ra sr a
? a 8 -
32,S
a= 3 3 _.
s-
S-s.
O-
td
a
SOFFRtMENTOS DESTOWAGO. CONSTIPACAO .
fura em poucos das pelo CAflvio DE BOXOO em po ou rm pJtilhat.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. Kssasafccc^^ s-
dtu rpidamente pelas PCROLAS B'ETHCfl f OE1UIL
ANEMIA, A PALLIDEZ c os toffrimei)tos.que necessitafli Jo
Tnpirgo dos ferruginosos sJo fcrofirc comljjiJos cn o mcl&or resullado
pelas PILinAS DE VALLET. Ceda I' ih lca iii.TuvaJo o uom UllEI.
PO DE ROG. Bila cUtsolver um frasco d'esle p en lueio
flnsin J'agua para sc,obtr ujna limonada agradsycl que purp sem a-
icr coHcas.
. yrtiHO DE 94MNWM de barraque. Este vioho. um Jos
s c\y campot3o garantida constante, : uir.3 das mUUorcs ,
ie quinino, tem aotio notavel obre os convalescentes, dando-
i.iee wica< c apri-.ando J volta a saude. Cura as febres antigs que re-
v;l3o ao eolito de quinino.
MOLESTIAS OA BEXIGA. A ou* parte d'Us notes-
-, como ai sciaUeas^ lambagcB, cakuroe, e todas as dires nerotas em
h-eral so euradas pelas PEROLAS uc eeseiccia M tmerebutina Jo
Pr. C*l> ran. 0 profissor Trourseaa em sea Tratado 4c teraputica acon-
a 3t para sercm tomadas na occa*iio do jantar, na dse de i i 12.
OLEO 0E FIGADO DE BACALHAO OE BEflTH.-
finntklo puro e do primeira qualidade, um dos poneos aprovado* pe
Acadcica Je medicina.
AVISO. Tjvs ene* vh*it*mmto* foTAm aprova/ios pela Academia
imperial de medicina de Pars.
.OSITO
Em Parla, I raiRE, 19, roa Jacob
DsraNaiiuE; Hem.u Imbobtu.
t O. I CMn.....,UBM c"-
Aluga'se o segundo andar do sobrado da ra
da Cadeia do Kecife n. 49, proprio para pequea
familia ou solteiro : a tratar na luja.
Prccfea-se de urna ama livre ou mesmoes-
crava, que cozinhe com pcrteicSo o diario de una
Casa, e que seja dJoa conducta a tratar na
ra do Vigario n. 8. terceiro andar.
OOSTMliUT
Cose-se costuras de alfaiat- a moda fran-
ela, j)or preco commodo, na na Augusta
n. 112, c- d-se flanea sohre as mesmas.
Precisa-*e de nina ama : na ru* do Imperador
r- 14, armazem de molhadn--.
Precita-se d,e urna ama e"crava ou forra, e que
5aiba engommar bem, para urna asa de poaca fa
milia : a tratar oa rua Ifova B, J.
Sublime publicaco Iliteraria sob o
titulo de Memoria rfo Bota Jess
Acha-se venda na loja da rua
do Crespo n. 25 A, esquina da do
Queimado, a Primorosa Memoria
do Bom Jess do Monte em Braga, |
ornada de gravaras finas, segunda SI
edico, obra da penna de ouro do ^
mu Ilustrado lente da univcisida- j|gj
de Coimbra, o Exm. Sr. canselliei- ms
r-> Dr. Diogo Pereira Forjaz de
Sampaio Pimentel: qaem. tiver no-
ticia da extraordinaria devoc.o que
existe em Portugal para com aquel-
la milagrosisssima imagem.nfiluindn
sempre para o seu inagestoso tem-
plo em romaria numeroso povo
fB de todas as partes desse reino;
queiu suuber avahar as brilhantes
descripcoes, e o bello estylo da-
g quelle consumado jurisconsulto e
ffi eximio literato port'ignez, n3o dei-
8* xar de procorar quanto antes pro-
ver-se de um exempiar da dita me-
moria, pelo dimnuto proco de 3#,
| na loja cima indicada, onde j ha'
Eg pequeo numero dellas.
0^sw mi mm msmm
AOS 20:000^000
CASA FELIZ,* ARCO DA CONCE1GAO N. 2.
Os abaixo assignados tendose habilit;ido na for-
ma das leis tem exposto venda os seus dizes
bilhetes das lterias do Rio de Janeiro, na casa
cima aonde se pagarao as sortes ^uo "sah'irera
nos mesan bilhetes com o descont da lei so-
mente.
(Presos.
Bilhetes inteiros. iifOCO
Meios. 15O00
Ouartos.....6i000
E le 100 para cima a 225 o bilhete.
___________ Figueiredo A Leite.
Fugiu no dia 18 do curreuto o prelo Sera-
phim, de idade mais de 30 annos, crioulo, 7 pal-
mos de altura, espadado, sem barba, j fot visto
nesta cidade : auem o apprehender levar rua
da Aurora n. 24, 2 andar.
COHPHHI PERNMBDGARi
COY^EliHO BE
Os Srs. Saun&ers Brothers & C., Tasso Irnfios,
Luiz Antonio de Siqueira.
0 SR. F. F. BOftGES.
Restando ainda emittir algumas aeces desta companhia, da quantia nommaJ de
200^000 cada urna, das quaes s se aceitam em virtde da lei, 20 %, ou 40^060 por
cada aeco; coavida-se pelo presente ao publico em gral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessados no commercio, que quetram dar empreo seguro aos seos
capitaes, disponiveis, a subscrever o numero deaccoes que Ibes approuver.
Algumas deslas acc5es j tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
de na presente occaaio iconliecidamente a melhor), empregarem o dinheiro de que
poderem dispr em objectos de valor real, como,vapores, predios etc., qoo lhes garan-
tan seus capitaes.
A companhia possue boje 10 vapores, 6 inteiramenle novos, e destes o ntimoest
a chegar de Inglaterra, onde foi construido expressamente para ella.
Alm disso est edificando vastos arniazeiis, no terreno pue possue ho largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido ds 10 % ao anno nos ltimos 4 anftos.
As accoes que se emittirem gosam dos lnesmos direitos, e perceberSo o beneficio
dos mesmos dividendos que osantigos em proporcao da entrada.
Recebem se assignaluras no escriptorio da companhia no seu edificio ao caes da
Assembla n. 12.
CHEGEM
HUMES DO BARATO
que est finalisando a liquidaco da rua do
Crespo n, 17 de Antunes Guimaraes & &
Camisas bordadas para senuoras, lencos de labyrinto, fronhas, bicos e rendas, da
trra, cortes de tarlatana bordados para casamentas, cortes de vestidos de cambraia
bordados, alpacas de cores lisas e de listras. preoalas ainda de bonitos gostos, casaqci-
nbos de casemria para seuhoras, saias bordadas o bal5es de todas as qualidades etc.
fOrada liquidadlo
Ricos cortes de vestido de bloud, recebidos pelo ultimo vapor.
Pompolinas de gostos espeeiaes, que muito agradam.
Gorgoroes lisos de cores para vestidos, fazenda ltimamente chegada.
Colxas de seda de-todas as cores.
Chitas afostuadas fazenda. nova no mercado.
Ricos chapeos de palla para seuhoras e rhapellioas de novo gosto.
Esteiras da India proprias para forrar salas e quartos,
Bons e bonitos tapetas de todos os tamauhos.
Tapetes avelludados para covados : e outros muitas fazendas que s Tisto 96
6 a realidade dd barateiro.
O a Affonso de Albuquerqne Mello mudou o seu es-
criptorio para a rua das Cruzes n. 37, defronte da
typographia do Diario.
m Jtmtiro
Balda..
A viuva e fiihos do finado Dr. Joo Fer-
reira da Silva tam Khonra de convidar a to-
dos prenles e amigos delle para assistirem
algumas raissas que, na igivja de Nossa
Senhora da Pecha, deverj ser celebradas
ao dia i de agosto do coifenta anno s 8
"horas ,da roanh3a por. alma do dito seu
i*tiopre chorado.cansorte e pai, fineza esta
que sobremaneira lhes agradrcw8o.
HMBHMKf
Manoel Luiz-Virles inida- celebrar una
JUissa e memento na apella do cemiter
publico,na 4erca-eira de agosto, pelas 9
horas da manfiSa, pnmeiro anniversario d
aUeeimento do oaro da Vera-Cruz, -pelu
repens eterno de sua alma.
Precisa-se fallar com urgencia .aos
Sr*. ioao Apolonio Cavalcaata e Auloni..
Feroandes de Almeida: na rua de Cadeia
do ftecife o. 33, armazem de alomados.
. O-baehwel B^Mloto ft-anandod 4j|va
nao teudo lempo de > despedir pessosftneote d.
seus amigos nela presteza de sua viagem ao Ri.
! de Jafleiro, Ui or meio 4este wflerecendo ao<
^ggglJ>. COSIfffiERA
Prisa-se de urna eoiini^eira de boa condiveja :
a tratar na roa Nova a. 28.
tjuem quizer vender a prazo e somentecom
a gar/tntia de leflras assignadas; engeobos,
casas,, sitios napraia, navios, chcaras, fa-
zendas no seriao, joias de todas as qualida-
des, metaes preciosos, movis de todos os
gostos, fazendas^era grosso, tacas assorti-
das, escravea, boi$, cavallos, burros, car-
neiros, porcos, cabras, gallinhas, homens
livres por escravos, Me. etc., dira-se ao
termo de Seriohem enteoder-se com o
capitalista Pragas Caval anti que nao deixa-
i de comprar por mais alto que seja o
preco.
As lettras d'esse scahor sio desaontaveis
em qualqar parte do mundo, e pa a maior
onhecimento indicaremos as pracas e ln-
gares que maispromptamente farlo o deti-
do descont : thesouro nacional, banco do
Br.isil, praca do Rio de Janeiro, do Recife,
da Babia, do Cear, em todas as pracas da
Europa, e especialmente na de Londres,
Paais, Francfort, i.Ianburgo, S. Petesburgoi
Bruxt'llas, Ma riel, Turin, Lisboa, Porta;
NfW-York, e com mais presteza ainda na
imperial eidMe-de Lokua, oadeeste senhor
muito conhecido.
AII,a de leite
Precisase do uma ama de leito sem filho, pre-
ferindo se branca oa mulata btin clara t A tratar
na travessa dAsVww n. 15, andar. i
. Preciase de uma ana saeca para tratar de
uma menina em awWc homem solteiro: na ru:.
de Santo Amaro, como quem vai para Olinda, ti.
fi : a tratar na me sin rasa, das 6 da manhaa it
9 1(2, e Ax tarde as 4 lii horai.
i---------..^.**.-------..-----------
Preeisa-s de um cozinhoiro (ge scia assea-
do as sus t*rig<*e : tuda (fn4la pessoa qu
ativer nestax ctreiimstaacias, queira dirigir-se i
rua do Creape n. 6 para se tratar.
Proci^a-se de na ama de boa condacla que
eja capaz de htmar cunta de uma casa de hnmcv;
ottpiro, que saiia lavar,cozinbar, enfornaar eoni
serfeiao : na rua da Lapa, no Recife^n. 5, se
pira quem precisa.
TISTA BE PARS
19-Eua Nova-19
FUEin:aico *. \t a ai:it
;irurgi5o-dentista, muito conhecido ha dez annos n'esta cidade, pela perfei?5o dos seus
trabamos, tem a honra de participar ao respeitavel publico que tando feito muitas me-
'horamentos na sua casa, pode d'hora avante receberas senhoras no seu gabinete onde
charo os commodos precisos para familia.
Acha-se tambem na sua casa e na sua companhia, o seu sobrinbo e dfecpulo
o qual acaba de voltar de uma longa viagem a Europa, durante a qual praticou eom
feliz successo as primeiras casas do Pariz e de Londres, offereeendo assim as memores
garantas do bom desempenho para tudo o que for relativo a profisso ; por isso o
nnunciante pedo aos seus amigos e clientes que por acaso o nao encontraren! no-seu
gabinete, depositem no dito seu sobrinho a mesma confianca com que o tem honrado
a dez annos.
Dentaduras por todos os systemas: a presso do ar e com molas de ouro, platina
ulcanite e um inteiramente novo n'esta cidade.
Cura radical dos dentes cariados.
Chumbagens (obturacoes) com ouro c com massas diversas, seguudo os casos.
Remedio para acalmar as doral de dentes.
Agua e pos dentrifieios fabricados pelo proprio annunuante, o quelhe permute afian-
zar sa boa qualidade.
Escovas para dentes. etc.
Perfeipao de trabalho e precos moderados.
friagens pora [ora mediante ajusto previo.
0 gabinete acha-se aberto das 8 horas da manhaa ateas 4 da tarde de todos ds
lias uteis.
COlWEIMIA BOS AMilZES
16RUA DA CRUZ 16
*. ANTONIO, N. JOAO H. PKURO.
Ha diariamente sortimento de bolli/ihos para cha, podins, pes de !, bollo iagM,
resuntas, ditos em feambre, pastis de difierentes qualidades. Papis para sortes'
"olios simples o enfeitados, amendoas confeitadas e confeitos. Vinhos finos engarrfe-
los, superior cha ilisson, preto e miudmho, fructa em xaropes, ditasseccas c christa-
isadas, assucar candi, xaropes refrigerantes.
Recebe-se encommendas de bandejjas para casamento, bailes e baptizados, com
Donitas armafSes de assucar, sondo estas preferiveis as de papello: bollo etc., pies
le l enfeitados, qualquer encommenda para fra ser bem acondicionada.
_________ -, i_____________:___________________________.
_
_^-
1 il
11 Rua estreita do Eosaris-11
Este novo e modesto eslabelecimento, tendo aberto ao respeitavel publico este le-
ante e-bem fornecklo hotel que situado n'uma posicao inteiramente saadave, e sen-
lo cowttntemente sombreado pelos doces zephyros da tarde, tarna-se preferiveii noai-
juer outro d'este genero, as tres cousas mais necessarias ao genero racionala-
nento do corpo, distracSo da alma, e socego de espirito.
No pavimento terreo uma casa de pasta muito profusa, da primeara orden ; m
iriraoiro andar, sala da frente, um excellente bilhar de mogno, para divertimento. Sala.
le traz um restaurante da primeira ordem. Quanto ao asseio e bemfeitoria das cmed#-
ias, o delicado modo do pessoal do eslabelecimenl), promptido e commodidade, i
os Ilustre concorrentes dado faEer juslica.
Fornece comidas para fra, tanta por mez como a\tilsa. Todos o dfas, noiie
mcontrar-se -cellent sorvete, refrscos, caf, cha, bons vinhos Figoeira, Porto, Bor-
leaux, tendo bons commodos para hospedagem, salao e quarto mobiliado- no se*
lo andar. ^^
INJECTION BRO
^5*".1 JMiniiaa Um*).{fmm** *titma.)~ tttKmm
* ImuiTlM. bwlmrt Magwu.
MI
na.
-*



........I
mtm
22a3-i:
Diario de Periiambuco Segunda feira 2 de Agosto de 1869.
5
V
W
ESMERALDA
t****.,
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esS
prapa, e por prepos o mais resumido possi-
vel. Tambem compram ouro. prata e pe-
dras preciosas
iV 5 lli DO MUGA \. 5
LOJA
ALGODAO
DAS

BASTOS
MACHINAS americanas de serrote de -todos os tamaitos para destrocar algodlo, do
milito conhecido fabricante Eagle Colln Gin.
MACHINAS ditas, tambem de serrotes e de todos os tamanhos para descansar, al-
godao da autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de faco do fabricante Platt B. & C, Obdlian PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de saperas qualidade e as melbores que tm
vindo ao mercado ; o para a stia apreciacao comidam-se os senhores agricultores '
virera a exposicao das mesmas na ra da Cada do Recife n. 06 A. loja do Bastos, onde
encontraro mais o seguinte:
Debulhadores para milho.
Cylindros para padarias.
Arados americanos.
Carrinb'is de mao.
Machinas para cortar japim.
Cannos de chumbo.
Bombas de Jaj>y.
Ditas americanas.
TeWtas de Ierro galvanizadas.
Folhas de zinco finas.
Ditas de''cobre e lati.
Ferro de tudas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
Facoes ditos.
Balaios e cestas de verguiulu.
Vassouras americanas.
Folies de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferriros.
Finalmente muitos muros
diversidade seria enfadonho ennumera-los.
artig
Folha de ferro.
Bataneas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferro3 a vapor para engommar.
Moinhos para relinaces.
Azeite de espermaceie, prop io para machi-
nas de todas as qualidades.
Senas avulsas para machinas.
Mancaes e todos os mais pertence* para as
moHll).
Latas de gaz,
osperteneentes lavoura e artes, que pela

CARVAO DE BELLOC
PARS

Approvado e reeommendado pela Academia imperial^le medicina de Pnriz para a I
oura da gastralgia e em gerafde (odas as doencas nervosas do estomago e dos intestinos. '|
E egualraenle o remedio por exccUencia contra a reieneao de centre Finalmente em
razio de suas propriodades absoiTentes, recommendado como verdadeiro remedio nos
cazos de diarrhea e cholerina. o earvfte *c uiioe toma-se na oocasiao das comidos
sob a forma de pos ou de pastilhas. .
Deporto ern Rio-Jaxeim, Duponchee; Ckcvolvt. Em Pernavutco, Maurtr & C:\
PILULAS
ANTI filMICAS
Cura radicalmente as bonitas.
nico deposito*Bnjnmacta ^e J|>'I'rD
le Almida Pinto, ra larga do Rosario nu-
mero 10, junto ao quartet de potcia.
\AHOrF
DE
VlLVl PARU1LII.V DO PARA
ou
Depurativo do sangue
Usado as molestias de pello, impigens.
dores rheuraaticas e ulrcras vertereas,
NCO DEPOSITO
llu.i larga dollosarlo n. I O.
JUNTO AO Ql'AnTK!. DE POLICA
Pernnmbuco.
PERDEUHSE
9*94M degratfOeSf^o.
i cordio ite ouro p ir da
Cruz do'Almas pela estrada de Joo de Barros at
o eemiterto brasileiro : quem o achar podo diri-
gir-se ra do.Commeicio n. 8, que receber a
gratifieaeao 'arrma.
Prev 1 ,10 espeilavel publico que
as mn' mais que existe na serrana
j4ma
Precisa-se de urna ama para cozinhar e compra;
para casa de pouca familia : na ra das Cruze?
n. 28, andar ; prefere-se esrrava e paga-s<-
bem agradando. ^^_____________
Aluga-se o i* andar e Mi d<> sobrado da
ra da Guia n. 31, fresco e com muito bonita v'm
ta : quem pretender cateada se com Jos Ante-
nes Guiniaraos : para ver a chave, na rna d;c
Sonzala-vellu n. 48,-no deposito do Sr. Cascan.
Doria Carolina da CoMa Plexo, Joao Jos (Ion-
calves Plexo, Mara Carolina-Plexo, Joao da Silva
Salgado, Mara Hita da C-la, Antonio Jos Perei-
ra da Cunha, Joaquina Ktoriana da Costa e Guuda,
e-posa, liMios. sngro, angra e.cunhados do tallecido
Antonio Jos Gorfc;il ves' Plexo, cordialmente agro-
dofem a todas as uessons quo os obsequiaran) em
aconipnnhar o mesmu linado ao mm'Urio publico,
e de novo couvidam a assinirem a mu do sti-
mo ilb, eme inandam celebrar na igreja matriz de
S. Jos, segnnda-foira 2 de agosto, pelas-3 1|2 ho-
ras da nianba, pelo que desde j se coirfessam
eternamente agradecidos por e-te acto de can-
dado. ___________________
Preeisa-s de nina ama para comprar e co-
ziBhar : na ra do Queitiado n. '~2.
efa!
d' i
reitq
icolate, sita rna do Mon-
1, cin virtude do arrendamento
srveft de garanta nao s aos
.orno ao complemento rio mesmo
>, protestando os proprietarios da
la propriedade fazerem valer o sen di-
e pata queningnein possa chamarse
ignorancia se faz o prpspnt"1 ammWn
I
Fugio no dia IH de julho, o escravo Eu-
genio, preto crioulo, de idade do 50 annos
pouco mais ou menos, usa de bigode tor-
cido e barba cerroda, j mesclada, um tanto
calvo, altura regolar< magro, pernas linas.
al us Prazres ; quem o pegar leve-o a ra
do Trapiche no Hotel do Lniverso n. i que
ser generosamente g ttifido.
Criada.
Precisa-so de urna criada, para andar com crian-
zas e fazer mais algum servioo : na roa do Quei
mado 11. 30, entrada pelo largo de Pedro II, se-
gundo andar.______________^^
m
FIO 111% I 1.1
Barbante
Em casa de'Rabe Schmetau A C. Corpc
Santo n. lo.
SHERRT 0L0R0Z0.
Gelo seal.
Em casa de Rabe Stlnnettau & 0. Corpo
Santo n. lo.
9ANHA
SJLPEIllOil.
Roussilln, carte blaiirhe.
Bm casa de Rabe ehmettan A
v:
j
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CI1ATKAU LA ROSE.
CHATEAU IMiZ i *
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpi-
Santo n. 15.
Offeroct-se para calxeilo um rapaz com lia-
bilitacoes de trUrianiti de molhados, padaria o ta-
berna, para ipialquor .nitro negocia : (|m-m pre-
cisar prncora 11.1 ra il, FMBaria da Boa-Vista nu-
mere 58.
Aluga-su, na Estrada- no va, um sitio cercado,
coin arvoredos, cacimba, casa de pedra e cal, com
ijiiatro qnarto : a fallar no mesmo lugar, no si-
tio da viuva Villaseca.____________________
~~ "l>HPAaATHiOS
Francisco de Borja leociona na ra dos Praie-
es n. 42. rhetorica, francez e grammatica latina.
- Precisa-se de um menino para ealxelrn flo
berna, com pratica on sem ella : na ra do Pdfo
n 20. __
ATTENCAO
o
O Dr. Joao Jos Pint Jnior, tendo do ansen-
tar-se por algum tonino desta cidado, defaa en-
carregados de seus negocios forenses os Srs. L)r-.
Ulympio Marques da Silva, Francisco do Faula
Salles e Francisco de Paula Penna, aos quaes se
poden dirigir os seus clientes, devendo a corres-
poudeucia sor dirigida ao primeiro, com escrpto-
ria ra do Imperador n 4o. Io andar.
m Beraatao Orqueira Castro Muiteiro reti-
rando-se para a Europa no vapor francez Notar-
rs de 29 do correte, por delibenirao tooiala em
poneos dias visto terom-se aggravado seus en-
commodos por i-to dospede-se dos. seus amigos
por este meio, offcreccndo-lhe seu prestalo aon-
de ?e achar.
D-se I tiOOsOOO a juros de 1 lf*i 0/0 com
garanta : os pretendentes dirijain-=o em caria fe-
chada com as inician* J- A. a esta typographia.
n
1
ao commercio.
Manoel Jos de Bastos Mello tom justo e-contra-
tado a compra da leja de miudezas sita ra do
Quoimado n. 35, com o Sr. Alfonso Moreira Tom-
poraj, llvro c desembaracada do qaalqtier onus :
quem se jnlgar prejtidioado qnolra aprewntar-se
dentro do tres dias desta data. Roclfe 31 de ju-
ho de 1809.
Aluga-so ama casa em Otinda,
Bolla, cen commodos para familia :
jaa do Amparj n. 10.
no Jogo da
a tratar na
0 MUSEO DE JOIAS
=
zsz
GOMES DE MATTOS IRM&OS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RUft DO CABUGA N. 4
onde encontraro um completo sortimento do que ha de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se* pode desojar.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gostos, assiui como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto anda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade ^>s objectos vendidos.
0 MUSEO DE JOIAS
(Mfereee-se urna inulber portngaesa para
easa de pouca familia, engomma cora perfoicao e
sabe costurar : ouei pretender pode dirigirse ao
sobrado n. 2, no pateo de Si Pedro, poroo largo,
onde mora um sapaloiri, qne l adiara com quem
tratar.
Na ra da Lnpa n. H, fornece-se comida
mesmo por assigo.T.ura '.auto para as mesas em
casa como para fora
los seuhoresde engeuho
Olferece-se una pecaoa nabiiitada para admi-
nistrar um engenbo : na ra do Cabuea n. 3, se-
lliido indar.

Pars, 36,RaVivlenne, D*
CHABLEndecin
A8Erry.RMii'Au*s desskxuals, as aftio-
COKS CUTAKEAS.E ALTOLAgOE DO SA(fOU1.
iO0OOcurBdsim^myiM
ruMut**. kcrvti, Mrnc
*r(o, oicioMai do -
___\jiit i wru. alttrafoi
do ,.ny.,3. (Xrupe vcgeUl mi mercario). Br^m-
rlW. rrgnar DARHO MINKIIAKI
tomio-se Jous por ?eman. sef uindo o trteuMW
iralivn : t em-regado ota nesasa molestiaa.
Ent Xaroue Cilracu t
ferr da CHABLB tm
imnjtiUenlqaalqw
purgacao, rtlaxofao,
dtbtlidAdi, IflAl-
eme oa fluxoi e fiortt bronco* da* mnlharaa.
Kala injecca benigna tmprega-a* con o Xarapa t
Citraclo d fefT9.
emirraMai. Pomaei qoa cora Vtt* lia,
POMADA ANTIHERPETICA
Contra i na affec^ou culanetu i comisan.
PILULAS VEGETAES DEPURATIVAS
te ChaM*. Id* frac* Ti aMaha te
OEPURATiF
SAIVG
PLUS OE
COPAHU
Ra do Que mudo n, 49 e 57 loja
de miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queirnando tudo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazer novo
sortimento, por isso qneiram vir ou mandar
ver o que bom c barato.
Caixas de lirflias do gaz rom
Onovellos a 500
Latas com superior banlia a
lO, 200 e..... 400
Frascos de oleo babosa muito
fino a....... 400
Duzias do meins ( inglezas )
muito boas a 4^000
Garrafas com .agua florida ver-
dadera ...... Ij920C
Garr?fas com agua'divina dame-
lhor qualidade .... 1(5500
Caixas com 12 frascos de cheiros
proprio para mimos 2$50(
Dita com|0 frascos muito finos .$800
Oleo baboza muito tino que s
a vista ...... 500
Sabonetos de catanga muito bo-
nito ...... 240
Caixas de p de arroz muito
superior 600
Pecas de babadinbo com iO
varas ...... ,5500
Pecas de lita de eos qualquer
largura ..... 500
Escovas para unbas muito fi-
nas ...... #500
Escovas para dentes fazenda
muito Oir ..... ol w
Pulceiras de contas de cores
para meninos #200
Gaixas de linha branca do gaz
com .'10 novellos 600
Pecas de trapea lisa de todas
as cotes ..... 040
Resmas de papel pautado muito
fino ...... 44000
Pares de bofes para punhos
muito bonito 120
Libras de laa pa a bordados de
de todas ?s cores RflOOO
Pentes com costas do metal
muito finos -5320
Novellos de linha muito grande
para croxs 320
Duzia de linha froxa para bor-
ddo ...... 480
Grosas de botdes madreperola
muito fino ..... 500
Sabonete muito finos 60, 420,
160, 240 e..... 320
Pecas de fita de laa todas as
cores a...... 500
Espelhos dourados para parede
000 e..... 1500
Espelhos de Jacaranda muito
fino ...... 000
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol 060
Pares de meias cruas para me-
ninos ...... 320
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ..... 1500
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos ____1200
. A loja de louca. vidros, porcelana e
hristaes. da rna do Imperador n. 46,
lem do esplendido sortimento que tem
pestes artigos, tem porcelana propria de ir
ao fogo, fregideiras, cacarolas. pratos pro-
prios para podins e pastelons, caftriras
etc., etc., tudo por precos mais cmodos
do que em outra qualquer parte. Tambem
figuras, vaz >s, pinhas, lioes, globos, e bolas
panorama, tudo proprio parajardins, e en-
dtes de cazas; ra do Imperador, n. 46.
Vend -se
a-taberna da ra 'de Hurtas n. 43, em virtu-
de de seu dono retirar-se para fra : a tratar
na m'sma. ."
Grande
loja de tondas c ronpas 'oilas
na da Inporalriz n. S,
porta larga,
DE
MURES PORTO
Neste estabelecimento encontrar o w$-
peilavd publico um bonito sortimento de
Totopas e fazenrtas de todas as qualidades
precos commodos, tem lempre um bonito
sortimento de casemiras de cores e pretae.
panno fino de diversas qual dades, brim da
bonitas cores e brancos de boa qnadade,
encarrega-se qualquer obra por medida e
preco muito comniodo.
HOl'PAS FEITAS
na loja da ra da Itnporatriz u. 52, porta
larga, de Paredes Porto.
Tem neste estabelecimento um bonito
sortimento de ronpas fritas de diversas
qualidades e precos commodos, como sejam
palitots dfi alpaca (frea e de cores a 9fi,
:i>." o e i; ditos de panno preto sacos a
6, 7 e ; ditos de panno superior a
I2, l'i->o. 1('.:): ditos sdliiecasacarlos de
dito dito a 18. 20 e 2!WJ; ditos de case-
mira de cftr a 5, e lo >: raleas, colletes
e palilols de casemira muito lina de cor a
20 e 25; calcas de brim hranco de cor de
todas as qualidades de 2 a 6; ditas de
casemira preta e de cores de 4 at 12/1;
colletes de todas as qualidades" ceroulas de
bramante a 1500, 2000 e 200; wmisas
francezas de linlio e de algotlo de todas as
qualidades e preco mais barato do qoe em
outra qualquer parte ; eolarinhos, grvalas;
bonito sortimento de chapeos de sol de alpa-
ca c de seda; meias inglezas a 6 a dua;
pechincha neste estabelecimento pelo
grande sortimento : todos os fregneies sa
podero prover dos ps at a cabeca por
preco commodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, como sejam, chitas
baratas a 300, 32o e 360 rs. .Madapofto
fino a 7, 8 e 10 a peca. Algodao (pi-
chincha) a 550r) a ptea e outras qualida-
des. Cambraia branca de todas as quali-
dades transparente e Victoria de 3500 a
8 a peca. Lanzinhas de bonitas cores, al-
pacas bonitas, selecia a peca com 28 metres
a 28000. Esguiao o mais fino possivel a
OO e 3 a vara, c outras omitas fazen-
das por preco commodo, que seria enfado-
nho mencionar, na loja do
LEAO DA PORTA LARGA
Paredes Porto. _____
ictto mm se xm i -T
NO
COMPRAS.
0 muzeo de joias
Na ra do Catiup n. 4 compra-se ouro, prata
i pedras preeiosas por precos mais vantajosos dr
pie wi outra qnalipier parte._______________
Na praca da Independencia n. 33, loja de ou-
rjves, conipr-se ouro-, prata, e pedras preciosa, e
tambem se faz qualquer oDra de encemmenda, e
todo e qualquer concert.
lioiitili 1 mm%
Compram-i'. e vendem se diariamentepa/a lora
e dentro da provincia esrravos de todas as idades.
corea e sexos, com tanto que sejam sadios : in.
terceiro andar d.> sobrado n. 3ff, rtia das Cruzes,
freguezia de Santo Antonio.__________
Aos senhores de engenho
Vndese um escravo robusto, de idade de 30
annos, acostumado em engenho : a tratar no pa-
teo do Terco n. 63.
Acha-se venda na ivpngraphia do Sf. Fran-
cisco Coelho de Lemos & (i, as Delicias da Pieda-
de, tratado sobre o culto da SS. Virgem, obra do
mortal padre Ventura, traduzida pelo vigario A.
M. de C.
DE ENGENHO
ou
(arinlia de mandioca da trra
inercio n, 17.
na rna do Com-
Compra-se
andioea da trra : na i
Sedas '4WiW~~
Compra-se na casa de Theodoro Simn
& C., largo do Pelourinb^
' "^^WJLASlG^fS^
Cdtopram se com premio lJM*(ila'*geraes1fl'20
para barro, o'n.td'qoautia-sISpwiortf .OOOIDOO :
na ra do fifaki n. H, .'^rptorio do-Jhston
PatadtC. _________^ ________
(MPM-SE
moedas d&ooro e prat^fteodos os Valo-
res, ouro prata em obras iontilisadas, e
brilhantes e mais pedras preciosas na lo-
ja de ourives' do arco da 'CotoCficao no Re-
cife.________________________________
Compra se. una eserva o iih ia idi'le com
algumas habilladas ; a tratar na rnal do Vigario,
n 33, taberna.
VHMS.
Garante-se a casa.
Livre e desembocada de imdbstos
Vendc-se urna arma cao iyernisada e parte en-
vidrajada. existente no'pavimcn terre do sbbra-
dm, 1, sito i'ua do Cotovollo, que faz quilla
para a ra de S, Gongalo, ni'rii como as de mai-
bemfeitorias, candiqiro de gat, canlciros, etc^ lu-
gar apropnado para qualrnier enaWelecimento,
miinnente taberna, o tem ancommodacoes nos (lin-
dos para ternilla : a tratar nao s6 ubre o sen alq-
cuel com Manoel Ri eiro de Cnrvalbo, na do
"Qemadn, loja de fazondas, qu garante a oa a
^aem ftVar rom-aiinarao c se aehe incumbido de
fazer n'g'ifio sobre a meina.
-Veudc-son-,:, pr^r"
cose e eugomma p
eozinhi'i,
na ra
MSftD
'o eom
1-Tga do Bnsarion 42 i>ndar.
Veode-sO um bnilo osera?a d idade de 6
0RAT0R10PARTICLAR
VKNDF.M-SE OS SKO.t'INTES OUNAMKNTOS '.
Um excllente e bem construido altar
doarado e o respectivo estrado.
Quatro "casticaes e quatro palmas doura-
das para os mfesmos.
Urna pedra d'Ara.
Um'turibulo o naveta, prateados, tudo de
novo.
Ur_ bonito calix de prata.
Dous ornamentos, sendo um delles rica-
mente dourado a ouro fino.
Dua rica alvas com todos os perten-
ces.
__ missal.
Um banquinha dourada:
Seis bohrtos qUadros com finas ima-
gens.
Tudo por muito barato preco, a tratar
na loja da na Nova n. 11.
RU NOVA N. SO ESQUINA DA DE SAN-
TO AMA O
Os proprietarios Jos de Sooza Soares A
C., alm dos baratissimos precos por pte
est&o vendendo a grande vai iedade de arti-
gos de moda c novidades de bom goslo
tanto para homens como para senhoras e
meninos, vendem:
CHAPEOS moda imperial, de castor
branco para homens, fazenda fina, a 10#l
(o preco 14 000).
COQUES enfeitados para noivas, grande
novidade a 4o00.
DITOS^sem enfeite c de delicados mol-
des, sendo de seda imitado de cabellos
a 3 e .3">00.
MEIAS superiores inglezas para liomen.
a duzia de pares 780O (o preco de St
a 10.-5000).
LEQUES do madeira sem differenfa de
ndalo a 2-5000 e 28O0, (grande pooufa-
cba I)
DITOS com lentijoulas a 3 e 4000.
BARALHOS de cartas francezas boa fa
zenda. a 200 rs.
PAPEL inglez sem pauta, formato po-
qucio e fazenda superior, um pacote par
l?5O00.
LINDOS cintos de palha enfeitados para
senhoras (grande novidade em Pars) a
2500 e :/! 0.
DELICADOS corpinhos de cambraia bel-
lamente enfeitados a 6500 rs. (admira o
| preco!)
UMA grande variedade de lindos ob-
jectos para mimos, assim como muitos ar-
tigos de novidade e de apurado gosto ' se vende por precos baratissimos
\o Bazar da Moda.
Novidade
Miguel G mos da Silva, cstalielccido na rna da
Imperatriz n. 12 com armasen! de moldados deno-
minado o Bom Demonio participa a todos os
seus frogtMzes- que muOou-se para a praca da
Boa-Vista b. 3i, esquina da ra do Ara gao, onde
tem um completo sortimento, como seja : Wtatis
em gipo a le 1*800, niantoiga ingleza a 13000
superior, presunto portugnez a 500 rs.
inri:
FACIiO rORlIKIRO
Vende-so rap Paulo Cordqir lino, viajado, mel
grosso c viuagrinlio : no deposito eango do Joao
Francisco da Silva Soares, ra do Vigario n. II.
Faz-se vanlagns a quem comprar' porco, e tro-
ci-seo rap qne nao sabir do agrado aus con*u-'
mldores.
.--------, H-------------------------hH-------1------1 i m.
Vende-se urna canoa de hitarn dg 2,0tK)ii-
jlos: quem a pretender dirija se rna da Cadeia
nova n. 1.1. qne se dir qupm vende, a dinheiro.
EpPrnceza
DA MPERIAL PAftRICA DE VrfflRAGUTMA^
RAVS COUTO.
DO RIO DE JANEIRO.
atar no caeslk Vende-se. esle axcelleot rap no cscrip-
d Apollo pren-^ Te Alba-' lono de J^aquim Gerardo de Bastos, ra
qucrtpicr Mello. !do Vigario n. 16, i" andar.
mi me
Para o armazem do Campos, na roa i*
Imperador n. 28.
Neste muito acreditado estabelecimento
acha-se coristahtcmi'nte um variado sorti-
mento de gneros finos para me t
cosiriba e entre estes nomea-sc apenas as
especialidades seguintes:
Qdeijns do sertSo sendo de nantelgi e
coalha.
Camarrjes seceos do MaranhSo.
0 verdadeiro caf de Moka,
0 superior e'bem conhecido peixc miragnaia
que se vend a 100 a libra o 4800 a
arroba.
BELLAS
de roduco as mais facis e mais Wtt-
prehensi>v.., futi no
Armazem do Campos
Smete deahatrdo.
M
Antonio Nnnes deCasIfo.
Este acreditado preparado, que to
acceitac^o tem merecido n'esta provin
muito se recommenda para a cura certa
das impigens- sarnas, caspas e todas a
molestias de pene.
DuposjV) mico,
Pharmacia, de Bartholomea dr C,
3 ina larga do Rosario4.
I
JlWill) ^llilliki'
Vendem Aajmsto F. de OHvelra & C. i
CommiTcio. n. M. __________ .
Vende-se nina mol* rnbnsta, jutonm f a
servan de c,.a, e tima negrinba de 8 IROB : 4
ra do Imperador n. 77, i" andar.
ILEGfVEl


Diario de Penianibuco Segunda
feira 2 de Agosto, de* S69.

/

i
r
i T
NA TOJA
*>\

ARf.UA
72. Ra da Imperatriz. 72.
Alerta freguezes
que Arara va cantar,
Para vender suas fazeilas (baratas)
que multo ha de agradar.
0 propficta't> r, vai proceder urna liqoi slabelecimonto, agora que occasiao de quera tem pouco d'mhtre poder se vestir de
fcna fazenda e baratsima cmase poder ver no aunundo abati mencionado.
HABAPOLO BARITO A JpM. i BRAMAD PARA LENCES A U.
Vende-se peps de raadapolo enfestado! Vonde-se bramante cora l palmos de
4fe 12 jardas 35300, dito de 2; jardas ou'largura para lences, a 2>. a vara.
38 metros 5-5, U, 6o00, 75300, 8J00D e PECAS DE ALGODaO A 40.
9SOO0. 9tttdem-se pecas (fe algodo rauito en-
CIIITAS FRANCESAS A 280 rs. corpudo i >. ,>, liSHOOe 7>.
Venclum-st! chitas francezas para vcst*'Colerialios c'oisowieos ai 8O h
dos a 280, 320 rs. o covado, titas escuras4 djIa.
sauito finas i 360 rs. o covado.
Challa *u-ijo flao SOO rs.
Vende-se clialin para vestidos Je senliora
a 800 rs. o covado.
PERCALFW A lifl RS. O COVADO.
Vende-se percales muito finos para vis-
W08 desenhora a 440 rs. ocovado.
Brilhaat.aas 449 rs.
Vende-se briihantina ou mursuimas de
cores para vestidos de se,horas lOrs.o "tro.
Vende-se colerinhos econmicos a 320
a Aavia, s se vende assim barato por ter
graxie poiviio.
CASEMfftAS DE CORES
Vw*!e-se razomii.fs fie cores para otea
B'paJtt 2(5 25589 e 90 o covado,
tigodo eafestado r 1&.
Vattfe-se afcodo enfestado proprio para
lentes e toalhas. |jr, a vara ou 900 rs-. e
tf. 45 RA DA (ADKIA N. 45
DE
SOB A DIRECQO DO MUITO HABILARTISTA
Laurtano, alfmate.
Os propriotarios.deste novo estabelecimento, tendo experimentado anecessidade
urgente de ter na direccao de soa oflieina de roupas por medida, um artista perito, tem
contratado o Sr. Lauriano Jos de Barros para tal mister, convictos de que satisfar
com todo o capricho a vontnde o freguez.
Tem o mesmo estabelecimeirto um bom sirtimemto de fazendas proprias para
roupas de homem,como sejam: casimira de cor, indos padres, completo sortimenlo de
pannos finos, preto e de cor, casimira preta, grande sortimento de brins brancos e de
cores, merinos do diversas qualidades, bombazina, lindos cortes (Je gorgurao para collete,
gorgurao Pekin, soperior qualidade.
Os fregueze encontrarlo anda um variado sortimento de roupa feita, camisas
inglezas, cotlaffnbos, ceroalas, grvalas prelas e de phantasia, meias para homens, se-
nhoras, meninos e meninas, chapos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
balofcs de diversas cores e modelos, cambraias, malas para viagem, e outros maitos ar-
tigos que a modicidade de seos precos incita comprar.
A Tt& da Cadea n. 45
ovado, lazinhas muito linas para vestido
de senliora i)0 rs. e 500 rs. o covado-,
ditas de quadrinhos i 240 rs. o covado.
FWCADOFRVNCEZ A 360 RS. O COVADO
Vendc-se riscado francz para vestido
de senliora 3C0 rs. o covado.
LSasinhas a 40 rs. o covado.
Vendem se laasinhas para vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 rs. o covado.
Cassas francezas a 280 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas 280 rs. o
covado, chitas francezas finas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales de merino a 3A.
Vende-so chales de merino estampados
2e 2.5500 cada un, para acabar.
CORTES DE LAS ABERTOS A 2400
Vende-se cortes de la para vestidos de
aenhora, a" 25400 carta um
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas decores para:vostii^s
desenhora, 720 e 800 rs. o covado. di-
tas de h'stras 700 e, 760 rs. o covado.
/ thstAS prnssliinas 3.
Vende-se chitas prussianas, de listras de
cores muito bonitas a 360 rs. a covado.
CUITAS PARA COBERTA A 2Q
Vende-sc chitas incorpadas paxa cobrta
i 320 rs. o covado."
Baldes de O a 30 reos
Vaade-se baloes de 'iO- a 30 arcas
15500 cada um, baltSus, podernos brancos
de cores OjJ.
rival m mm,
Ra do Qmimado ns. 49 t 57
tojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Jaia^ est acabando
com as mrudezas de seus estabe-
IjOJA
DO
BRIM PARA CALCAS A 400 IR: O
COVADO.
VendeTw brira' pata salas e paliCots de
hotnem e menino, 40O f 440 rs. o co-
vadb, dito fizo a imitacac/ Ib ganga 360
> covado.
.4rgidM'de listras a %Q& r*
o corad
Vende-se ti d escravos a 200 rs. o corado.
CORTES DE JAUU CASTO A. 640 BS.
Veode-se cortes de [ brim* castor para
calca de hornea,. ;i 6O c SOrs. cada ua.
CARTF.II'u PARA VIAGEM A 1^.
Vende-se careiras para viagem 4-5
eiKia una, cobertores de algo cada um.
Cvbcrasde' chita *WM
Vende se co'eertasdo chite de cores
13800-e 2-S. cada urna.
ALGODAO TRA.N\DO DE EUAS EARGORAS A
15200-
Vende-se algndao transado da da lar-
goras, proprios- para lences e toalhas para
mesa, se vende-a.i2Q0 o nietr.
Yiaattas para grarata \ SOO rs.
Vende-se mantas para grvate a 20Or.
cada ama, lencos de seda de flores, a 640
cada um.
ATOALHADO PARDO A 23SSOO.
Vende-se aloalhpdo pardo para toattias^
de mesa 2iK>0 t vara. t*lhas escrsis-
i&, cada um. Rikv da Iwgetatriz tj.
da Arara n.. 72
GALLO VIGILANTE
It ii do Crespo 9
Os propn'etaribs dete bem por*eido estabefc-
cimcntQ, alm dbs muilos ebjecros fjwe tinham ex-
pustO!< a apreciaeao do reapmtaver publipn, mn-
leCimentOS por tt9& qtteram apre- ^aramVrr e acafcatn de reber pe ntttmo vapor
*'.*. .> h, A^/,oe^, ** Eampa un. ^nP'^ev^**%^}?
finas e mm delicadas especialidades, as quaes es-
de seu coetuiHe,
Grande e completo sortimento de machinas para
descargar algodode nova invenro cliegadas l-
timamente em dircitura para a Inja de Manoel
Bonto de Oliveira Braga & C., na ra Dirrita n.
33. Garntese gue a melhor r|ualidde que at
o presente tem viudo ao mercado : acuam-se em
exposicao aos compradores.
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
rammos de melhor comprehensao dos que tem
vindo .il o presente, assim como marcos de latao
at meio grammo pelo mesmo systema, balanzas
da laj de orca de. l> a t(J kiiugraninios, uictio
de madei/a e Ae la rio para medir fazenda, alm
de grande sortimento de mradezas e ferragens de
todas as qualidades, indo por peros que s a vista
faz crdito : na ra Direila n. 53, toja de Maooel
BcnU) de Oliveira Braga & C.
0 Garibaldi principia
Certamente lia de agradar,
Que pelo pre^o que vai vender
Ninguem o pode igualar.
6 nronrietario deste estabelecimento denominado Garibaldi, declara ao rosp-ita-
wi pub ico e seus freguezes, qa- tem reeebido grande sortimento de fazer^as, ejBsta
oostantemente rec^bendo periodos as vapores que chegam da Europa^novo sortimea-
todo fazendas da moda, e que vender por preco mate barato de que m ^fL%"~
qualidade e cores, na ra da Imperatriz n. 56, de Lourenco
ciar o que e bom c baratissmo.
f^jcwis de tiras bor*idas cor 12
muiros, fazenda superior^ >
IJMJ.-34. 3le..... 45000
Ga# de inia con30:noveHo 500
Pan de sapatos de tranca fe-
zencka nova a.....,. 2000
Pare* de sapotos de tapefb
(so grande) a......, 1^500
Du/.iae de meias erua>para ho-
mem a........ 3-J800
Tramoias do> Pt>rto fazanda boa
epf* preco melhor ICO attos a #200
Uvros de missoes abreviadas a 2J000
Duzia \t baralhee francez&sinuilo
tinos- m X) e...... i#S0f
Silabario-portugaez com estam-
pas a ........ (5320
Gravatas- de crea-e pretas muito
finas a-'........ ,500
Gartes com coIobeCes- de-lato
fazendft lina av..... ^020
Abotuadoras de viiro para eolete
fazeada fina ak..... <#500
Gaixas com penna d'aco rauito
finas a 320; 400, 500* e .. .. 4,J00O
"Gartoes de linha Aexandre que
tm.300jardas a- ..... ,JiOO
Carreteiode nha Atexandrade-
70 atfiOO a....... ^100
Caixas com- superares obsetas-
de massa a ...... #040
Duzias deaguttias para macfcma 2^000
Libras de pregos Itaneezes- di-
verso tamanho a..... ^240
Livros oscripturado para. m\ do-'
ronpa a .;-,... ($126
Taltieres para meninos amito
linos i- ,...... f Caixas com papel amiade muito
fiaoa....... #700
Caixas com M)Oetwtope* imiito
finos a> ....... -iStOO
Peutes volteados papameoiBas e
sonhoras a....... 320
Thezauras muito finas para
unhas c costuras.a. 41500
Tllenos com. tinta pfet'* muito
boa a 80 120 e #320
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. 1160
Pecas de fita branca elstica
muito fina a...... 200
Novellos de linbacom 400 jardas 60
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a...... 2,J500
Grozas de botdes de louga muito
finos a.
qoer parte, garantindo so a qualidade
ffereira Mendes Guimares.
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas do cores fi-
las a 280, 30 o covado, ditas matizadas
curas a 360 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 30500.
Vendem-se pecas do madapolo enfos-
cado a 3-5500. dito inglez de 24 jardas a
5*. 65, 63300,7*300. 3, e 103 a peca.
ALGODO TRANCADO A 1*200 O
METRO.
Vendem-se algodao de duas larguras pro-
icio para lencos e toalhas por ser muito
lao, a 1^200 rs. o metro.
RECACO FRANCEZ a 360 rs.
Vende-se finissimos riscados francezes
jroprio para vestido de senhora e roupa
para meninos, por ser de bonitas c&res a
360 rs. o covado.
BRAMANTES PARA LENCOES A 2* A
VARA.
Vende-se bramante de dez palmos de
fcrgura proprio para lences a 2* a vara.
Chitas amazonas a 360 rs.
Vendem-se ricas chitas de listras de um
Je nome arazonas, para vestidos de se-
bora a 360 rs. o covado, deste preco e
ualidade s na loja do Garibaldi.
^AOS SENHORES DOXOS DE COXEIRAS.
Na loja do Garibaldi, ha urnas casemiras
4b listras muito encorpadas propras para
iorrar carros, e se vende muito barato por
ser muito largas, preco a 2*500 o covado.
ALGODAO enfestado a i* a vara.
Vende-se algodao enfestado muito largo
roprio para lences a 1* a vara.
ALPACAS DE CORES PARA VESTRIOS A
5o0 re. O COVADO.
Vendem-se alpacas estampadas de cores
50O rs. o covado propria para vestido de
enhora.
U1APEOS DE SOL DE ALPACA A 3*500.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
li a 3*500 cada um.
BRIM HAMBRGO A 8*000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
fcygo com 20 varas a 8*, 94 e 10* a peca.
Cortinadas para Janalas a *.
Vendem-se cortinados para janellas a 7*
par. ditos par? camas francezas a 14* o
ruado.
160
angas para calca a 3 O rs.
Vendem-se gangas de core para catea e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado, brim de cores a 400 e 440 rs. o
covado.
Laslnnas de quadrinhos a
* t rs.
Vendem-se laasinhas de quadrinhos para
vestidos de senhora a 240 rs. o covado,
ditas estampadas a 280 e 320 rs. o covado.
POPELINAS EM LA A 640 RS.
Vendem-se popelinas em la de listra
para vestidos de senhora a 640 e 800 rs.
o covado.
CORTES DE LA A 2*480 RS.
Vendem-se cortes de la de listra arpa
vestidos de senhora a 2*400 rs. para aca-
bar.
LA CHINEZA A 500 RS O COVADO
Vende-se la chineza para vestido de se-
nhora a 500 rs. o covado.
Casemiras para calcas.
Vendem-se casemiras cor de caf, preta
6 azul escuro com listras, para calcas e pa-
tots, fazenda muito encorpada, propria
para o invern, sendo de duas larguras
que 1 Y* covados d urna calca para ho-
rnera pelo pre?o de 2*500 o covado.
Alpacas lizas para vestidos a
SO rs. o covado.
Vendem-se alpacas lizas e dobradas para
vestidos de senhora 700 e 800 rs. o covado,
BALOES DE ARCOS A 1*500.
Venden-se baloes de 20 e 30 arcos a
1*500 cada um, por este preco s na loja
do Garibaldi,
BRIM TRANCADO PARDO A 800 RS. 0
METRO.
Vende-se brim pardo trancado a 800 re.
o metro, dito muito fino a 1*200 o metro.
BALOES MODERNOS A 5*000.
Vendem-se baloes modernos e de cores
a 5* cada um.
CASSAS FRANCEZAS A 280 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 280 e 320 re. o covado.
CHAPEOS DE SOL DE SEDA A I0#.
Vendem-se chapeos de sol de seda a
10* e 12*. na ra da Imperatriz, loja do
Garibaldi n. 56.
Machinas & vapor de
forca de 3 e_ 4 c-
vanos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
' Machinas de facao e serrotes para desca-
rocar algodo.
Balancas para.armazem e balco.
Camas de ferro.
Cofres de ferro de Milnez e de Uhit-
field.
Prencas para copiar cartas.
Fogao americano patente.
te resofcridos a vender, cemo
por prcft muito banitinho* e eomrowtos para to-
dos, coi tanto qneo Gallo...
Muito superiores tovas do pellica, pretas, bran-
cas e de mu lindas cores.
Mu boas e bonifcis goUioha e puntos para se-
nhora, nstc genero o-juc ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartarajia para eoqnes.
Lindos e riqutssimo enfeites para caberas das
Kxmas. senhoras.
Superiores trancas prelas e e cores com vidri-
lhos e sem ettes; esta fazenda o que pode haver
de melhor e mais tionito.
Superiores e bonitos leqoes de madreperola,
marfim, sndalo e osso, senda aquettes brancos
com lindos desenlies, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de E^eossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderampor 30>00
a duria, entretanto que nos as vendemos por 204,
aim dcstas, temos tambem grande sortimento do
outras qualidades, cutre as quaes algumas muito
finas. ,
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marfim com lindas e encantadoras figu-
ra! do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm deslas temos tambero grande
quantidade de oatras qualidades, como sejam.ma-
deira, baieia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadea e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para_ fazer
barba ; sao muito boas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bera asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
lahvriitho.
Bous baralhos de eartas para voltareta, assim
como os teios para o mesmo iim.
Grande e vanado sortimento das melhores per-
fumarias e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facilitam a denticao das innocentes enancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afim de que nunca faltem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
es que delles precisaren!, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarlo destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para qne sao applicados, se venderao com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dos chjeetos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por preeps muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7._______________
l'ASf II.11AS ASSICAIUDAS
DO
DR. PATERSON
De blsmuth e magnezla.
Remedio por excellencia para combate'
a magreza, facihtar a digesto, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Rartholomeu de C.
34------Ra larga do Rosario------34.
Liquidaoao
Vende-se a serrara a vapor e fabrica de choco-
late a na do Mondego n. 99, urna machina a va-
por de forca de oito cavallos, urna serra para ser-
rar pranchao, podendo serrar com 12 serrasde
urna vez, urna machina de fazer taboas de assoa-
Iho, limpando e fazendo macho (eme de ama
s vez. tambem para obra de carapina e marcinei-
ro, duas serras circulares, urna jeera de volta e
otra de cortar desenho na madeira.tima machina
de engradar e outra de fazer moldura, tornos de
tornear madeira, e todas as machinas necessarias
para fazef de 150 a 200 libras de chocolate diaria-
mente, tudo prompto a trabalhar, tendo tambem
diversas ferramentas para fazer os concertos de
que possam precisar as machinas. Tudo pode ser
examinado na mesma fabrica, das 8 horas da ma-
ohaa ao meio da. *_________________
Cal nova de Lisboa
ra da Cruz n.
Vende Joaquim Jos Ramos,
. Io andar.
Aproveitar em quan-
to duram.
Baloes de mnsselina rom pequeo toque de mo-
fo a 3* e a 3*800, fazenda superior.
Esparlillws a 2*500 o 35, cousa nunca vista, s
no trrampho Outras muitas fazendas que se tor-
ram por tqdo o preco, ra do Queimado n. 7
8, 94 e 10^
Calcado para Komem,
ra da Cadeia do Recife
n. 45.
Mendes, Falcao & C, vendern em seu estabele-
cimento calcado inglez, fresco ebem feito, de dife-
rentes qualidades, pelos procos cima estipulados.
A quem comprar um sortimento de M) pan
dar um abatimento razoavel, que muito convir
para negocio
A RA DA CADEA DO RECIFE N\ 45.
Boa ra^a.
Vende-se um casal de burros de raca Andaluz,
excellente para producto : quem pretender e
quizer ve-Ios, queira dirigir-se coeheira con-
fronte a torre do arsenal de marinha, e para tra-
tar no largo do Corpo Santo n. 6,2 andar.
Vende-sa urna eserava moca, de bonita figu-
ra, que sabe engommar e coser bem, cozinhar
soffrivelmente e fazer labyrintho, rendas e bicos :
a tratar na ra da Santa Cruz, casa n. 16.
Burras.
Vendem-sc duas faceiras e en9inadas burras
para carro : a tratar na ra do Vigario n. 31.
Agulhas
para machinas de costura de Grover & Baker :
vendem-se na ra da Cadeia do Recife n. 51, 1
andar, a 2* a duza.
MASSA e XAROPE
DECODEINADEBERTH
Pwconkados por todos os mdicos contra os
DEKLUXOS, CATHARROS, E TODAS AS
IMUTACOES DO PE1TO.
M B. O Xarope dt Codeina qui mtrtco a
honra, alUu bem rara entre Mdicamente
novoi, de ter registrado como um dot medica-
mento oflicieet do Imperio Franeu ditpema
qualquer elogio.
AVISO. Por cansa da icnrehensWcl folsl-
ficac&o qnc leas suscitado o lelii resultado do
Xarope e masaa de Bcrlh somos Toreados a
lembrar que esicmedicamentos tajuslamente
conceilaados s' se
sendera em caixin-
has c frseos levando
a assignalura en
trente.
A6, fue dei eoles, t na Pharmacia Central
de franca, 7, Hue de Jouy, tm Paris, e em
todas as Pbarmaci&s piincipae* do Brazi!.
N0V1OADES
f*
Msica
Grande tiquidnro de instrumentos para
mnsMas litares, 20 e 3U jjor tent menos
que em qualquer mitra parte, se vende no
BAZAR DA MODA,BA NOVA N. 50,
ESIJUINA DA DE SANTO AMARO.
Itaixos, cfa-vicornes, trompa?,tromlxines,
trompis, cornclinos, pratos finos e ordi-
ifirios, tiian bos, bocaes de marfim, christal e metal cla-
rinetos, masicas para pianos, methodos- etc.
Tudo em perfeito estado, garntase, e
do primeiro autor Gautrot Aine, do Paris.
SO lie pechiclia!!..
VlWfiQ BE.
BORDEAUX
Napraca do Corpo Santo b. 17, escriptorio de
loaquim Rodrigues Tavares de Mello, vendc-se o
excellente vinhoMaoc Vreux Extfti o meHior
que vem a este mercado. Po mesmo escriptorio
ha para vender chapeos de crnle muito fino?.
ExtractUD caniis.
Este producto alimentacao para docntes, mui
apropriada para crianens. e para as pessoas sas ;
indispensavt'l a todos,' porin principalmente aos
viajantes, que terao nelle o recurso de poder
ter alimentacao de carne fresca ineorruplivel, e
que com facihdade se aprompta e se conduz, por-
que n'um pequeo voluine earrcga-sealiineutac
para muito lempo. Sobretudo ehama-se a atten-
co dos Srs. de ngenho que eacontrarao no EX-
TRACTUM CAUSIS o recurso de alimentacao agra-
davel, hygicnica c barata para seus fmulos e seus
doentes.
Este producto fabricado peto processo do dis-
tincto medico Dr. Ubatuba, no Rio-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesta cidade em
casado Jos Victorino de Hkzexdb & C, ruada
Cada, escriptorio n. 52, Io andar, vendendo-se ;
No deposite ra da Cada n. 52.
as pharraacias dos Srs.:
Manoel Alves Barbosa, mesma ra n. 61.
Joaquim de Almeida Pinto, ra larga do Rosa-
rio n. 10.
Antonio Maria Marques Ferreira, praca da
Boa-vista n. 91.
N. B.As latas que contem o extracto trazem
urna guia para seu uso.
21= Ra do Queiraado^=-2)
Advertencia!
A Nova Esperanza, roa do Queimad
oi 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas meN
cadorias pelo ba atissimo preco, para assim
diminuir a gra ide quantidade das que
tem: assim pois, venbam os bens fregue-
zes, e os que nao forem venham ser fregue-
zes, em lempo tao opportuno quando i
NOVA ESPERANfA convida-os pediiichv
rcm, pois que para comprar-se caro, nio
falta aonde e a quera...
Elle quer e ellaquer
E' sempre assim.
Elle (correspondente do Paris) quer sem-
pre primar em nos remoller objectos de
gosto e perleras-, e ella (foja da Nova Es
peranra) quer.sempre dividir co seus fr
guezes o que de bom consfantenaente rece-
be, e per este lidar continuo (d'ambos) i,
Nova Esperanza ra do Queimado n. l,
alm do grande sortimento que j tinba,
acab de receber mais o segiinte :
Bonitos broches, pulceiras e brincos de
madreperla.
Papel e envelopes bordados e iiati-
sados.
Papis proprios pera enfeitar bottos
bandeijas.
Brincos pretos con dourados-(uttims
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos- galles, franjas e trancas de
seda e de la, para enfeites de vestido.
Botos de todas as cores e moldes"novos
para o mesmo iim.
Trancas pretas com vidlhos sendo com
pesgentes e ssm elles.
tot5es pretas coni vidrho com pingea-
tesesem elle?.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda para senhoraie me-
ninos.
Oelicados teque de mareperula, mar-
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baieia.
Finalmente, om complete sortimeDto de
miudezas ra do (Jucimado n. 21, na
Nova Esperanca.
Cottares anodinos elleetro-magnett
eos contra as convulces das
ereancas.
Na resta a menor duvida, de que muito
collares se vendern por ahi intitulado o
verdadeiros de ROyer, e eis porqae murtca
pais de familias n5o creem (comprando-oa)
no effeito promettido, o que s pdem dar,
os verdadeiros; a Nova Esperanca, porB
que detesta a falsificaco principalmente no
que respeita ao bem estar da bumamdade,
fez urna encommenda directa destes collares;
e garante aos pais de familias, que sao oa
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrivel incommodo da
convul^Ses, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a ra do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para sena
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando en tao sera di-
fficil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros cotlarea
de Boyer.________.
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Tb. Just, ra do
commercio n. 32.______^^^^^^^^^
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nuues de Castro.
Vermfugo eflicaz, e preferivel a todos o
conhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil applicaco as ereancas.
quasi sempre mais atacadas de tao terrivel
e muitas vezes fatal soffrimenfo.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e drogara.
DE a
Barthomeu d G.
34Rna Larga do Rosario34
BAZAR UNIVERSAL
*Ra \oa* -,.-
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dern por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento do machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposic3o serviros a electos para ahno-
co e jantar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveispara
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteires e crianca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros, gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para criancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e n esa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrado
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar.
^.\.CERM%
~vrf
AlIHAUH/lUSSl. V_
Aiegrai-vos myopes, e presbytas, j* po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
n5o ha mais vistas curtas, nem caneadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor umrico e variado sortn>Bto de
oculos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
ac, bfalo, ncar, unicornio e metehior ;
assim como binculos de urna a tres mudan-
cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma jnvencao ; duquezas, vienezas de 6, 8 a
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa. ^
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAO
Remedio por excellencia para cura rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, toases convulsivas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
NA*
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartbolomeu 4 C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
Nao mais cabellos brancos
A tintura japoneza, para fingir os cabel-
los da cabeca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposifo Universal, por ter sido
conhecida superior todas as preparaces
at hoje existentes, sem alterar a saude.
Vende-se a 1#000 cada frasco na
i HMi DA DiHL 51
1* ANDAR,
Potassa da Rnssia
a mais Qova no morcado, a preco raaoavel : na
rna do Commercio n. 13, armazera de Manoel Te-
xeira Basto.
ATTENCAO
No armazem de David Ferreira Bahar, rna do
Brum n. 9?, ha venda os seguinte9 fnros por
preoos razoaveis ;
Rolfnetes do halando
proprio para bareaeas e hyates, muito superiores.
* Inho do Porto
em caixas de duzia de garrafas, e em barris da
dcimo, do Porto, muito fino.
Farinha de mandioca
ha em saceos, nova e de snperior qualidade.
Podras de louza
muito proprias para lavagem de louca em co-
linhas.
CHARUTOS
Os melhores charutos da exposicao e variedade
de outras qualidades, finos; encontra-se no hotel
Central de Francisco Garrido, na larga do Rosa-
rio n. 37, andar, e ra estreita do Rosario n.
4 A. Vendem-se a retalho e em groas.
PUTDiSin
No arapzem pintado de verde, sito a ra
do Caes 22 de Novembro n. 30, vende-se
superior madeira de pinho da Snecia, com
3 polegadas de grossura, 9 de largura, e
14 ps de comprimento a 3,5000 cada urna*
taboas de forro a 85, 95 e 105000 a duzia
pinho americano de resina -a 200 rs. o pt

l


I (l
Diario de Pernambuco Segunda fera 2 de Agosto de 1869.
fcordeiro providente
Hua do Novo variado sortimento de perfumaras
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que effectivamente est provida a
loja do Cordeiro Prevideute, ella acaba de
receber um outro sortiruento que se torna
notavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e commodidades de pre-
CO; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciado
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conhecida mansidSo
e barateza. Em dita luja encootraro os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melhores emais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Diu dos Alpes, e vilete para toilet.
Eiiiir odontalgico para conservacao do
asseia da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agrada veis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada na para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agradavel chei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agrada veis.
Oteo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
eom escolhidos che ros, em frascos de dille-
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mSos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras do meninos.
Ditos muito Gnos em caixinba para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
nas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelSo igualmente bonitas, tam-
bem de perfumaras Anas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p de arroz
e boneca.
Especial p de arroz sem composicSo de
cheiro, e por isso o mais proprio para crian-
zas.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras diferentes
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental de hlemp.
Alada mais coques.
Um outro sortimento de coques de no?
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhos
e alguns d'elles ornados de flores e fitas,
esto todos expostos apreciarlo de quem
os pretenda comprar.
GOLUNHAS E PUNHS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeicao.
Ftvellas e Otas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficando a boa escolba ao gosto do com-
prador.
Vinho degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excelencia para cura certa
das digestoes difficeis e completas, a calmar
as dores gastralgias, e reparar as for?as
TYoduzindo urna assimulac5o completa dos
alimentos; sendo mais um excellente tnico.
VEJTDE-SE
NA
PHARMACIA E DROGARA
M
Ilartholoineii *fc .'.
34RA LARGA DO ROSARIO3*
FUNOICAO DOBOWMAN
Kna do iii*um a. t.
PASSANDO O CHAFARIZ
Tem sempre deposito de todo o ma -binis-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qual:.
Machinas de vapor, para assucar e para
algodao.
Rodas d'agoa.
Motores de diversas especies.
Moendas de auna.
Rodas dentadas, para animaos, agoa e
vapor.
Taixas de ferro, .batido fundido e de
cobre.
Alambiques.
Arados e instrumentos d'agricultura.
Desearocadores d'algodo etc. etc.
Havendo era ludo variedade de Uoaanho
desde o menor at o maior que se costu-
ro* empregar.
i
mam mam
QUE SE LIQUDAM
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DE
FLIX PEREIRA DA SMMaTA.
O propnetario d'este estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
)ital a vir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da moda como le
lei, assim como de um grande sortimento de roupas para homens e meninos, e as
pessoas que negociam em pequea escala, tanto da praca como do maU, tiesta casa
poderao fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porcoes, venen lo-se-lhes
pelos precos que se compram as casas inglezas ; assim como as excellentissimas fami-
lias, poderlo mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou se Ihe as mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabelecimento, que se acha aberto con-
stantemente desde s 6 oras da manbaa as 9 da noute.
Casemiras da moda
NA
Vende-se terrenos de prodnecao e com
arvores fructferas e prximo a esta-
co dos trilbos urbanos do Rocife
Otinda e Beberibe, no becco do Espinheiro,
podendo quem quiser dirigir-se nos domin-
gos, ao sitio n. 6 na estrada de Joao de
Barros, e nos demais dias, ra da Impe-
ratriz n. 68. ____________
fiSt (Uiz
Qvegoo ao antigo deposito de Henry Forster a
G-, roa do Imperador, um earregameoto de ga>
de primoira qualidade; o qual sa vende em partida.-
o a retaJho por meaos preco do que em ouira qual
qoer parte.
CORA DOS GALLOS.
PELA
Poatada galoupean.
Deposito especia]
Pharmacia de Bartbolomeo C.
34------Roa larca do Rosario34.
Explendido sortimento de
Alpaca tarradas de cores a 5GO
Alpacas a 360 Alpacas a 560
Alpacas de cores
Na loja do Pav5o ra da Imperatriz n.
60, vende-se uns poucos de mil covados
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas 'e bonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para mi
nos, tendo entre ellas azul, lyrio, roxo,
de canna, verde claro etc. e os lavrores
muito miudinhos assentados em urna s
cor; para se poder retalbar esta fazenda
pelo barato preeo de 560 rs. o covado, foi
preciso fazer-se urna grande compra deste
artigo, o qual grande pechincha.
.ios dez mil ovados de cassas
fraacezas
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300 rs.
Vende-se na loja do Pav5o ra da Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidade de
mil covados das melhores casas francezas
para vestidos, tendo padroes miudos e gra-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propriamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padroes
serem muito bonitos, sao todos fixos e seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
tal ha-se a 300 rs. o covado.
Espartilhos a 3AOOO na loja do
Pavo
Vende-se ama grande porco de esparti-
lhos modernos cora o competente cordo,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
vendem-se a 34 cada um.
MADAPOLO ENFESTADO A 3600. S
NO PAVO
Vendem-se pecas de madapolo enfestado
com 42 jardas, sendo muito incorpado pelo
barato preco de 34600 ris, assim como
pecas de algodaosinho com 16 jardas
45300 e 55000 ris.
GRANDE PECHINCHA
EM
PttlU AL-LIS
A pataca o covado
PERCALLAS A 320 RS.
AOS DEZ MIL COVADOS
PERCALLAS A 320 RS.
Na loja do Pav5o ra da Imperatriz o
60, vende-se urna grande porfo de per-
callas francezas proprias para vestidos, sen
do de cores Qxas e mais larga que as chi
tas, tendo os pannos muito encorpados e
com os desenhos mais bonitos que tem
vindo ao mercado, tendo "padroes miudos e
grados e vende-se pelo baratissimo preco
de 320 rs. o covado, garantido-se estar esta
fazenda em perfeito estado, e vendendo-se
por este baratissimo preco para apurar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A I 00
Chegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porco de
p cas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpli-
mento de um lenco!, o qual se faz cora um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de I(5800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicacoes para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
COBERTORES DEl PARA 0 INVERN
DE 3fJQ00 65000
Chegou para a loja do PavSo, um gran-
de sortimento dos melhores cobertores, de
13 de carneirO, sendo muito grandes e
muito eocorpados, que se vendem de 35
at 65000 cada um, em relacSo s diffe-
rentes qualidades, pechincha: a el les an-
tes que se acabem.
ATTENCO
AS PECHINCHAS QUE SE LIQIDAM
NA LOJA DO PAVO
Cortos de organdy listrados com 10 va-
ras cada ura e que tambem servem para
luto a 3000.
Lanzinhas de cures para vestidos a 200
rs. o covado.
Cortes de cambraia cora barras bordadas
e muito finas a 35 e 45000.
Cassa toda prcta para vestidos a 320 rs,
a vara.
E' pechincha para fechar contas.
Alpacas brilhantes
a 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavo um ele*
gante sortimento das mais lindas alpacas
brilhantes com as mais delicadas cores, e
com os mais bonitos lavradinhos a' mitaca
de seda, as delicadas cores que existem
Vcnde-se um sitio n.is Remedio, ou pennu-
ta-se por urna casa nesta praca : o preteudentes
rtjam-se ra do Caldeireiro n. 4.
IiOJA DO IMViO
Chegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais nas casemiras para cal-
cas, paletots e coletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e aanca-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesraas se manda fa-
zer qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinhentos palitots
a 18$ e 20&000.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, vendem-se urna grande porco de pa-
litots sobrecasacados, e propriamente so-
brecasacos de panno pretu, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos, precos
de 185, sendo forrados de alpaca, e de
205 forrados de seda; esta fazenda a nao
se ter comprado urna grande compra, seria
para muito mais dinheiro, porm liquida-se
esta pechincha pelos precos cima.
POPELINAS A 300 RS. 0 COVADO.
Na loja do Pavo, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou lazinhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cores ; padraos com listrinhas miudi-
nhas, que se vendem pelo barato preco de
500 rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Sil-
va, na ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMBRA1AS DO PAVO
Vendem-se rinissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 55000 at 105000 a peca, assim
como Qnissimos organdys branco Uso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 15000, a vara, na loja do
Pavao ra da Imperatriz n. 60, de Fex Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas e janeHas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 125000 rs. cada par at 285000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Fex
Pereira da Silva.
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-sc este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitots e coletes de casemira.
de panno, de bnm, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tidSo vontade do freguez, e n3o sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodao e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
O aUalhado do Pavo.
Vende-se superior atoalhado de algodao
x>m 8 palmos de largura, adamascado a
5200 a vara; dito de linho fazenda muito
uperior a 35200 a vara ; gnardanapos d-
tono adamascados a 45300 a duzia e muito
ms a 85000, e ditos economices a 35500
i cruzia.
ALPACO DE CORDO PARA VESTIDOS
A 15000
Na loja do Pavo, v.nde-se superior alpa-
co ou gurgur3opara vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno e mais bonito
que tem vindo ao mercado com differente.
ores, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se pelo baratissimo preco de 15000 o
covado.
NoTldade Sovldade
GURGURES DE SEDA PARA AS FESTAS
DO MEZ W JUNHO
Chegou pelo vapor de 11 do corrente.
para a loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60, um brilhante sortimento dos mai-
modernos e mais bonitos gnrguroes de seda,
para vestidos, tendo padroes miudinhos e
grados, cora lindas listras matisadas, as-
sentadas as mais delicadas cores, como
sejam, verde, bisraark, lyrio, azul, pe'rola.
etc. etc., assim como ditos lises de todas
ueste bello sortimento encontra-se o bonits*as c^as* garantindo-se que na actualidad^
para homens, senhoras, meninas e criojas; na
toja yWQoniai eomrond que em outra qnalquer parte.
Vende
a
Dipnea
Armaqo
i> de nmarello invernisa-
a da latependei
ciencia u. 34 a
Btsmak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf,
etc. Vende-se esta belh fazenda pelo ba-
ratissimo preco de 640 rs. o covado por se
ter recebido em direitura urna grande par-
tida superior a dez mil covados, seno
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazem do Pavo, 4 ra da Imperatriz
n 60 de Feliz Pereira da Silva.
Vestidos com duas salas a O
Chegaram pai a a loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, os mais modernos cortes
de poil de Chvre com duas saias-para ves-
tidos, sendo n'este genero o que ha de
raelhor e mais novo no mundo, e vendem-se
pelo barato preco de 205000 na loja de
Flix Pereira da Sirva,
LQlljSmgS^^

RgQsS

H.
^ 4
** $vtmt6
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis
lain
Tintura indelevel para Ungir os cabellos,
sem manchar a pelle.
A bem conceiluada agua-florida de Guis-
lain que entJo era des:onhecida em Per-
nambuco, j boje estimada e procurada
por seu efficaz resultado, e anda mais se-
r, quando a noticia de seu bom etfeilo e a
experiencia tornar de todos conhecida.
A agua-florida de Guislain composta uni-
damente de vqgetaes inoffensivos, tem a
propriedade extraordinaria de dar a cor pri-
mitiva aos cabellos, quando estiverem bran-
cos, e Ibes restituir o brilho perdido, e as-
sim como preservar de embranquecer, sem
ser prejudicial de modo algum
E' porm necessario fazer conhecer, que
i) bom resultado produzido pela agua-flori-
da, nao instantneo, como muitas pes-
soas tal vez supponham, mais sim ser pre-
ciso fazer uso d'ella, trez ou quatro vezes,
d logo se obter o fim desejado, como bem
provam testemunhos de pessoas insuspei-
tas, e d'ento por diante, basta usa-la duas
vezes por mez, contando sempre com o bom
xito, podendo a experiencia ser feita em
mtra qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
ia na bem conhecida loja d'Aguia* Branca
oa do Queimado n. 8,
A Aguia Branca, contando com a protec-
#0 de sua boa freguezia, tambem caprieba
m n5o Ib'a desmerecer, procurando sem-
pre corresponder a idea favoravel com que
i honram, e em prova ao que fica dito, d
oomo exeraplo ko explendido sortimento
(ue acaba de receber, ainda mesmo achan-
lo-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros que
<5o de sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros de mi'ssa
i oracSo, obras de apurado gosto e perfei-
;5o, sendo: com capas de madreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marm igualmente
bonitos.
Ditos com ditas de velludo, outros iin
tando charlo machetado.
Ditos com ditas de marroquim com cruz
e guarnico, dourada ou prateada.
Coras e tercos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento de leques
todos de madreperola, madreperola e seda,
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faia etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japouezes enfeitados
de flores.
Bonitas voltas grandes de aljofares azues.
Voltas de cerrente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de lio de Escocia abertas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodSo, alvas, e
cruas para meninas e senhoras.
Luvas de fio d'Escocia, torcal, e seda
para meninas e senhoras.
Meias de 15a para homens, mulheres e
meninos.
Gollinhas e punbos bordados obra de
muito gosto..
Entre-meios fines tapados e transparen-
tes com delicados bordados e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Anneis e collares Royer para creancas.
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas cestinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caixinhas devidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonita
OOS0I
008
005
oootfs
08
OOfcffl
OOE
OOOf*
OOSW
005
OOS
008
p ejaiioo caed ooe op saojog
*.......oprisoA
ep ranjqap ejed ejy ap SBaj
souenbed soia
........ epejnop
Bjnpioui moo sapuca soiiiodsg
oo8-d opoi 'bj< op seoauna
SliapjO g S313XJ00 UI03 0E1JB3
B Eznp SEpjvF oo? 9p et|iq
B 9}9||oo ejud sBjnpeojoqv
'........ -tip sueuioq ejed seiuo st;uq\i
........ibo>m
'008 '005 sojwqo moa soosbjj
e oqund lmih! sdoioq 9p s.ui:,i
"sogm ejed soouejq souhi
l.'ipOJ 1I1UIJ URO SEJBJJI.'O
091 e B5no| ep s9Qioq ap bzojo
00501 BttiAip cnSc meo BjBJJBO
OOO 9 008 '001 '009 'OOS
b S0!3UJ-9.n,u9 9 soqujpBqca
05? 8 00S05I '001 '08 P sap
-Bpi[nb sb sepoj op wouoqRS
0?g "? BsoqBq ap oam moo soosejj
09 .....' b sep
-jb(o05 moo Bqujiap soj|9A0}j
OOSSS Jqjoq ejed seijatj op SBjqn
091 o sj 001 b pjuii moo soosbjj
005 .......B '10'
9 Bjnjsoo caed sBjnosatjx
o?sT .........B SRU
-inora pjed bsp9abjj 9p saiugj
006 c BJispepjOA J9\i Biuoioo pp ch8b moo soosbjj
:s9;uiti8s soosjd sojad sopBJ
Bpep oxiBqB so^oafqo so opnBunanb ^srj
riv}io'JM3x mmm osmow
30
S 'IHHIVBliatlO oa -ss \
IVHOdWSl
CURAS IMPORTANTES
Do xarope Vegetal Americano especialidade de Barthoiomco&D
34.RA LARCA DO ROSARIO.34.
nao ba urna fazenda de mais gosto nem do-
mis pbantasia do que estaque se vende por
prsco muito rasoavel, no estabeleciment)
de Flix Pereira da Silva.
Bbadinhos baratos na loja
do Pay&o.
Vende-se urna grande porcSo de bba-
dinhos de todas as larguras, sendo com os
babados verdadelros, por urna ter(ja parte
de preco que se vendem em outra qualquer
loja, s com o flm do acabar-se com este
{?rtigo, assim como tambem se vende urna
grande parte d'entreraeios, pelos mais li-
mitados precos para acabar, na lo)4 e ar-
mazem do Pavo, roa da Imperatriz a. fr
de Flix Pereira fa Silva.
Noi eoftoBitno procarar licitados par acreditar
koa-oa preparados, deixamos qoe ana applicacto e os
reealtadoa klidoi pelaa pesoof que se dignaran aci'eita-
los. Ibas daaa crdito e oa ; porqua >io srmpr* os
atteeiados ctasideradoa raiaitoi, e de'l-s qae Isdcs
Uto o cbarUtanismo; mu n qnereodo ofleoder as pes-
aoasqoeespoaiUDeaaH-ate Bosoffereceram.oe qoe abano
TiolrlDScriptoa. oa razamos publicar maitifertaudo-lhes
osa gratuito pela atleofo. esperando qae Tennam
aHea corroborar o cooceito, acceitafiv qoa tem mere-
cido doiso larops. BanMomco k C.
TTITBOa.
Hlajs. Srs. Bartholomeo A C. com a mais snbida
aatisacao m declaro ser o arope Americano de ama
efflcacia eilrWfdinaria. pois qoa soffreado ba diss de
Btawa tosas, pobl de nao poder dormir uoiie a
daspaito meamo de medirameBlos que lomara, a elle
recorr a naUrceira eolher fui allinado. e de todo me
acbo boje raaubelecido com o aso aomante da quasi
aMM UutfjflH pois t essa resallado manifest a
V, Se. mea, ncoabtcimento. Da Vv. Ss. amigo, e-
aaradar e otrigado. Manoel Antonio Viegaa noior.
Saa casa W de abril de 1n8.
nas. Srs. Berlholomeo i C. Penhoradissimocom
faror qoe me flxeram de aronselbar o aso do xarope
Vegetal Americano, de sos composicSo. qosodo me
arnera baslame docnio de urna consripacio, qne me
tornno completanirnie roneo qoe troaxe urna forte
tosse. e me imp"esibilo de comprr os meus deveres
de canior da empivta Irrtea, roo airadecer-lhea mea
completo resiabeiecimenio, qoe nbtiveeom um s idro
do saesmo xarope. de|K>is de bater recorrido a muilos
traiameotoa. Deseiarri qoe ontros como ao recoiram
ao seo xarope para ae >erem alitiadoa de to terrivel
iocommodo, lio fatal oraie pan. Com malar cooside-
rafia conimo a ser de Vr. Ss. slfolo, eorra oferiga.lo. Luiz Oemona. Recife 25 de-aeiembro
da 1868.
Illas Srs Bartbolomeo AC -O xarope Vegetal Ame-
ricano qoe Vr, Sa. tem expnsto i venda de loria effi-
caeia para o curativo d'aaibma, canforme obserrei ap-
plicandu-o a mea Hlho Joeqaim. menor de qastro
annos; Tclima d'essa flagelto. qae at eolio por esp*co
excedente a done aonoa hu resistido aoolro xaropes
de grande oomeada. Oaarram poi* V,. s*. accritar a
expresso altamente sincera de mea recoubeeimeom ao
meritorio semen qar Iba prestaran com o indicado
xarope, acreditndome para sempre de Vv. Ss. criado,
a'.iealo e obligado. Anvrico Netio di Meadonca,
Recife 2 de outubro de IBfiS.
\\vi\m
liItH
MENCAO OS BORRA
Vende-ea ea frascos
fje meio frasco, triaagu-
Urea, pbannacia Hoce,
2, na de Cajstglione,
em Paria.
As outrmtatfe, os oleo pardos, li'ura ciieiro tone, e mae> composicOee fehas cora olios
' >pei'CMOiiinmns, iara como aesqua'o, a arraia. 0phoca, a lixa, o olfoi Jo a'mwhrnpnratlortt
e tintino o o'eo< vegrtaei, loram imaginados para substituir os verdndriros oleo de fitj.-idox
froncof de liaaeulliao de Trrrat-Kovau Estes oleo* commun.-. ou si>o* aareednaaeoa *n
o tid'is na industria por precos mui baixos, em quanto que oa rerdadeiros leos de fijarlo de baealliao
'. fresco sao r, laiivanicntc m.iito caro, visto que pora ohtel-os fre$iut e em mistura cumpre exercer
erando vigilancia e ior os nairtbrea cuidados nos proprios luciros da posea, assim como manda fazer
t U. Hoks desde o aiino de 184*. Estos oleo- puros de aaealbato de Terrat-Nova V Bom
n para osto precioso medicamento una fama universal na molrttiat u peilo, tu aferjf,
' csrfofiloxai t hjmphalictu, a magtna de mumos,etc.,o por isso.deram lugar a nocivaa e desleaes
. UniMcbS.
A/oa. O >< d Voitn i mui fcil do digerir. distinpiMO entre os outros oleo pala stu
i cor de palha, o eo clieiro saave e delii-adn, o seo gosto de sardinlia fresca.
O RLATOWO fauor.atffl do chote do* trabalhoa chjmlcoe da FACULDADE DR MEDICINA DE
', IARIS com 0 oleo cr elplo <* *' 7-' o* otrot pariot t nao apruenla algum dos ihconvenienttt
revor > duna e tabnr.
Vcfa na em todas ata) ptutriuariaa da Frauaeat dos paitr
Atten X rita DiroJtb, tab ina d-> Viado Draneo, >
vano* iaIh) i mjv em porfl a B6-
tnlho.
Serfl;os |aramea
Excelentes loalhas de linho ailamacadas pan
mesa e puanlanapus corrospondente, vendea-*
pnr rominndo preeo : na ra do Queimado a.3L
loja de A. M. Ilolim & U.
ESCRAVOS FGIDOS.
Acba-se fgida ba oi!o mezes a pret tm-
erava, de nacao, de nome Maria.coni 40 amaos im
idade, baixa e cor fula, consta que diz ?er (otm
andavendendo na freguezia da Boa-Vista, aai
urna liandeja pintada de encarnado, rom p.
fugio : gratiHca-fe bem a quem a appreheDilfra)
leva-la a na Imperial n. 103.
AYISO
as autoridades policiaes, aos
capitales de campo, e a
quem mais competir.
No da 49 de maio do corrente anna,
fugiu o cscravo Ezequiel, crioulo, de 30 a
32 annos de idade, estatura regular, refor-
cado, cr bem preta, cabeca redooda. tra-
java ramiza azul e cal^a de casemira ci
zenta : durante o dia costuma andar ga-
nbando as mas, ou armazens de assucar,
ou as tabernas a conversar e a beber; du-
rante a Loite recolhe-se a telbeiros, aber-
tos ou penetravi:s, casas em construefao e
outros quaesquur lugares, onde se possa
abrigar : quem o apprebender tcnlia a bon-
dade do o conduzir ra da Auroran. 28,
onde soi i gratificado. Segundo s iafor-
macSos, parece estar em Serinhem, nos
engenbos prximos respectiva villa.
No (lia 15 de junho pastado, fogio
da padari.i allem3a (segundo avisou o res-
pectivo dono), onde eslava alogado, um
mulalinho escuro, de nome Justino, d
Kpara 14 annos, baiso, reforcado, gago,
orelhas grandes e um pouco viradas, traja-
va camisa de algodaWmbo e calca de brim .
grosso cor de rap: costuma quand foge
inculc.*r-se como forn ou orplio Consta .
que tt-m andado por Olinda, Arraial, Poto
da frnelia, Monieiro, Apipucos e Caxang,
ai i servico de alguem, centra o qual t?8
protesta fazer efl'eclivas as penas da lei.
Entretanto, quem o apprebender qoeira
leva-lo ;i ra da Aurora n. 26, onde ser
recompensado. Boga se s autoridades po-
liciaes qne hajam de diligenciar a appre-
hens5o delle.
Escravo fgido
Fugio em 23 de Janeiro 18G9, o escra
vo Matheus, de meia idade, cor preta. falla
grossa, bexigoso, tem pelas costas clcatri-
zes de bacallio, tem urna verruga no canto
do nariz, os ps foveiros, corpo regular 6-
nbn sido do IJIm. Sr. Agnsimho Leocadio
Vieira, em Panellas de .Miranda, que ba.
poucos me/es de l tete fugiilo ; petJe-se
as autoridades e capitaes de campo de o
pegar e trazerem a seu senhor Jos Car-
dozo de Sd. na ra da Lingota no Rpcifd
n. 2 ; e o mesmo proteste contra qualquer
pe?oa que o teni.a acoutado e gratinVa-s-a
com 40<>>()0O a quem o pegar. Consta
andar pelas mattas de Olinda.
As autoridades policiaes ea-
quem competir.
No di.i 29 de maio do corrente aino fu-
gio o escravo Esequiel, crioulo de 30 32
annos de idade, estatura regular, reforcado,
cor bem preta, cabeca redonda, traja va ca-
misa azul e calca de casemira cinzenta; du-
rante o dia oosttroia andar ganbando nan
rOaV ou tm armazptis de assucar ou as
tabernas a conversar e a beber; duran o a
noito recolhe-se a telbeiros aberlos ou pe-
netraveis, a casas em construccao e a ou-
tros quaesquer lugares onde se possa abri-
gar: quem o apprebender tetiha a hondada
de o conduzir ra da Aurora n. 20, onde
ser gratificado.
Desappareteram, sahtiado a
noite, 3 uo corrente, do enge-
nho Perercas, fregu zia do
Rio Fonnoso os escravos se-
guintes : Luiz, alto, pretu cfreio
do corpo, ps mal leitos, com falta de
um dedo, idade 3i5 annos, vindo da Para-
byba do Norte, e vendido por DamiSo Pc-
i eir de Oliwira ; Francisco, idade de 4ft
annos, bem prelo, mas muito chato, boia
.'orpo, cria de casa; Izac. que foi preso hon-
t. m no Recife disse terem aquelles ticado
na estagu da Escada. Ped^-se^ a apprehen-
sao dos mesmo, que devero ser entregue*
n'aquelle engenho, no de JJasauass, fre-
'Ue/.ia da Escada e no Recife, escriptorio do
Leal IrmSoJ promettendo-se boa gratifi-
caco.
Aos capitaes de campo
Fugio no dia 17 do cortete do enpenbo Iade,-
pendente freptiezia da Escada, o escrivo criouii
de noine Jop, com os signaes seguintes : 25 an-
nos pouco mais ou menos. 7 palmos de aliara,
cor fula, rosto redondo, denles perfeito*- e os da
frente largo, nariz chato, com pouca barba, mos
poqttinas, as peroas um Unto cmbelas, andar
banzeiro, ps pequeos e rolico com algonias las-
cadura* du cravos e soil're ns" solas dos ps- de
uns trunchos, que, as vezes Ihe apparece, os dedos,
mnimos dos ps nao (em unbas, tambem tn fal-
U do cabellos na croa da cabeca proveniente de .
pesos que. carrcgav.i, natural do Brejo da Ma-
dre de Dos o qual foi comprado ao Sr. Antnnk
Pereira Barnizo; quem o pegar iove-o ao dito
engenho uu na ra o Crespo b. 28 A, que era
freneriKamenio recompensado.
prfaa-
1 ilil
Fuiu no da 21 do correle a eecruva Lufza
iTi.nila, idade 40 annos, tem falta de den ea na
frente, tem os nlhos empapujados e tem urna mar-
ca prew no roste do lado esquerdo, levou vestido
de cambraia de quadrinho escuro e cbale amarel-
lo di-botado : quem pegar leve-a & Boa-Vista,
becco dos Ferreiros n. 3.
Fugiram do enpeono Araripe de cima, do lern;
de Ipuaras ao amanhecr do di.> 26 do ^rirnte,
os escravos seguintes : Domingo*, mulato, alto,
secco do corpo, cara curta o pnucs baria, perna*
finas, pes estragados de cravos, idade, pouco mais
oa menos, 35 a 38 annos; e sua mulher, AWnan-
(lriaa, cabra, secca tb> enrpo, cabeca peqneDa,
muito ladina, idade 32 a 35 annn, o m filha,
Guilhermina, conhecida pelo nome de Peinaba,
cabra escura, rosto enrto, alta, seeca do rorpo,
ps muito estragados de cravos, e osla pn,*ente-
ii ente snflreiido de frialdade, de idade 18 a it
annos Foram encoiitr-dos na estrada que rae
pura essa cirtade, aonde naturalmente quererai
pasfr por llvre. Levam roDpas fina e por tas
com facihdado podern illodir : rng- dades pi4ciaes a auprahemiao dos mferidn escra-
vos, bem como a qualquer pessoa ue ,Wto* if"
nbam noticia, do os conJotirem ao w^"*2jr
nao, pulo que serao gefleiwamall itonwfiw
sadus.
*
f

a***"


Piano dft Pemambueo Segunda, feira 2 (Je Agosto de .1860.


GER1L
CAMAR1 DOS SaS. DENTADOS
SESSO EM 8 DE JUL110.
PRESIDENCIA 1)0 SB. NF.BIAS.
(Gontinitctro)
O Srt. Cod k B\*:iEM>i: <-. einbora
i! o consegusse algara is vezas, pelos
meios qu; so cmpregivam.
Direi mais: na frjguezu do Poco da Pa-
Rulla, que foi aempre ooiweryadora, na olei-
Qo de eleitores espdaos feit i oa 23 de
junbo do auno pausado, o resultado foi
contrario, mas devido a fados escandalosos
*criminosos que se doram naquelka fre -
guozia. A qualifkaro eslava falsificada c
completamente viciada; eu tive occasio
de examina-h, e tenlio aj'.n entre os meus
documentos (examinando) a deliberado pela
qual annullei-a,- que eu pedere licenca
cmara jara incluir do raeu discurso, atn
de nao prolongado mais presentemente
com a leitura della: a cmara ha de conhe-
a vista dessa miaba deliberacao, a di-
6r,
os Homes cons-
livro de qttaliti-
ITeroDca que havia entre
taqtes po edital e os d
carao.
A deliberagSo esta:
O presidente da provincia, tendo pre-
ssote o officio do juiz de paz mais votado
do '! districto da freguezia do Poco da Pa-
nella, datado de 9i do mez prximo lindo,
uo qtrtl redama contra a deliberacao tomada
por esta presidencia, em 13 do mesmo mez
om deferiinento representaeSo do hachare!
Jos Bernardo Galvo Alcoforado Jnior,
de mandar proceder eleico de vereado-
res1 jniz de paz pela qualifiesro de 4867.
visto que a do torrente anuo nao est con-
cluida, pir pender de eleico do conseibo
municipal o recurso para elle in.erposto
de reclamantes desattendklas pela junta
qaalilieadora, declara que, i vista do que
tora allegado e prevado pelo sobredito ba-
charel, beni resolvidofoi coma deliberado
citada que a chamada dos votantes 99 fi-
lesso por aquella qualificacao, porqunto o
protesto tomado por tabellio desta cidade
a reqiieriraento do peticionario, com a asss-
lencia de duas testemunbas, demonstra cla-
ramente que houve reelamaedes desatten-
didas, c, assim, o recurso dos respectivos
despachos feito por aquello modo tem a
aeu favor o aviso n. 'ii de 20 de agosto
de 1SG3, por nao ter sido encontrado rfa
matriz nenbam dos membros da junta, nem
o escrivo no ultimo dia das reclainacoes.
t Entretanto, dos differehtes documentos
e pepas offieiaes que existem na secretaria
da presidencia relativamente qualificacao
desta freguezia, desde que se tratou da or-
gaaisacao da junta revisora neste anno, bem
como de urna outr.i representaco de refe-
rido bacharel Alcoforado Jnior, instruida
com as listas que aquella mesraa junta
maudou aflixar na matriz ao lindar seus tra-
badlos, verifka-se: V, qm a sobredita
revisa. tem vicio radical, pelo modo poique
a junta se organisou; pois que, de um of-,
ficto assgnado por 15 eleitores em 28 de
marco, consta que nesse dia, que era o
designado pela presidencia para o comeen
dos trabalhos da mesma junta, at as IO'/i
horas da manha, ojuizde paz mais votado
do 1" dislricto nao havia comparecido na
matriz, achando-se esta fechada, e que os
seus dous substituios iminediatos, que all
apparecera, recusaram-se a iniciar os ditos
trabalhos, pelo que foram reclamadas pro-
videncias deste goverao; e, sendo ouvido
a iiollc juiz de paz, informo! a (1 de abril
u3o ser fundada a queixa vista da copia
da acta da organista) da mencionada junta,
que remetteu, na qual se da esta como ins-
taMada naqnelle Monodia 28 de marco s
10 horas da manha sem assistencias de
um so eleitor, (piando nao crivel que
assim atonteeease, pois que at as lo4/-j
horas alli estiveraifl os referidos quinze elei-
tores, os quies eram to interessados em
que se organisasse a junta, que foi em
coiiseq'.i.'i)-i.i de requerimento seu que o
enverno desgnod aquello dia, por nao ter
sido installada a dita junta na poca ixada
pela !ei; 2o. que a revisao feita por essa
unta, sem duvida orgartfsadai clandestina-
raeute, ainda (piando se podesse conside-
rar legitim peloj que consta das actas, la-
bradas no livro competente, que foi pre-
sente ao governo com officio do presidente
da cmara municipal desta capital, na im-
possibilidade de fornecer-lho com a brevi-
tlade precisa copias authenticas del las, nao
deve vigorar por achar-se falsificada a lista
dos votantes, lancada no mencionado livro,"
confrontada como foi, com -4 que a junta
fez aflixar na matriz, por occasio da con-
cluir os trabalhos. Dessa confrontaban
coiihece-se que houve alleraco em 209
nomes escriptos na lista geral lancada no
Bvro; que nessa mesma lista geral ha 63
"nomes de pessoas que n3o figuram na lista
afiixada na matriz; que na lisia parcial
____. ________
do* incluidos, tamban escripia no livro, ha
> nomes que nao figuraia m da matriz ;
que na lista especial dos excluidos, laucada
no livro, extstem 8 nomos, que igualmente
nao apparecem aa lista da igreja; e^llnal-
mente que- neasa mesin i lista eapeatl do
excluidos^ passada para o livro, deiaam de
apparecer tres nomo, que entretanto na
lista, por edital affixado, tiguram como ex-
cluidos. Assim, pois, tornando-se evidente
que a reviso feita na freguezia do Poco da
Panella no crrante anuo nao pode ter va-
lidle pelos viuios que em si eacerra, o pre-
sidente da provincia, annulawlo-a. declara
que a prxima elei#J de vereadorc
juizes de paz d*ve serfeih peUqualiflcaco
de 1867; e porque os factos alludidda?^
que serviram de base para annulr a so-
bredita revisao, importam falsidade e su-
jeitam seus autores seren rasponsabilisa-
dos, ordena que se remettam ao juiz d
diieilo da 2a vara crime da capital, com
copia desta deliberacao, as listas que a
supposta junta revisora fez aflixar na porto
da matria, e oulros documeutos, a fita de
que, confrontando tudo com o que se acha
escripto no livro respectivo, que devol-
vido cmara municipal, torne eTectiya a
responsabilidade dos membros da dita junta
que concorreram para aquella falsificacao.
Assim, Sr. presidente, eu fiz o que era
possivel fazer-se nos poucos dias de minlia
administracao para que a eleico tivesse lu-"
gar livre e regularmente: as freguezias
que ficam mais prximas da capital, proco-
rei fazer com que se nao desse pretexto
para desordem; c comquanto nunca fosse a
nenhuma deltas, posso allirmar que o conse-
gu, porque os factos p,issavam-se prxi-
mamente, eram todos publicados, diversas
pessoas o referiam, e. por conseguinte, es-
tavam inuito aomeu alcance.
A E quando mesmo se dessem irregulari-
dades e violencias as oulras parochias.por
falta de alguma providencia do governo, eu
poderia ser responsawl por ollas, eu. que
tomei conta da administracao no dia 2:i de
agosto, c a eleico foi a 7 .do setemhro.
quando a mudos lugares nem as mtolias
circulares, communicando o exerdeio, ha-
viam chegado ? e certo que niio.
Sr. presidente, to tranquillo me acho
com a minha consciencia, que tinha feito
proposito de nao levantar minha voz nesta
casa para defender-me, ainda quando a -
gamas aecusaces porventura appareces-
sem.
esle proposilo, porm, trou-mc o Sr.
marquez de linda : o nome de S. Exc,
os altos e eminentes lugares que lera oceu-
pado na nossa sociedade p dem influir no
espirito ia muita gente ; poie-se dizer: c
iinpossivel que um homem, como o Sr.
marqaez de linda, carregado de annos e
de servicos, um homem de grande illustra-
to, Gibo da provincia de Pernambuco, no
oslado em que se acha por alg uls incom-
modos physicos e moraes, se abalncese a
vir servir de echo (sem o querer, eu faco-
llie esta juslica) de calumnias, de falsidadts
de que estavam recheadas as f illias da op-
posigo na provincia (apoiados), o as.cor-
respondencias que eram remetlidas e publi-
cadas aqui no Diario do Poco a Jornal do
Commercio '.
E, pois, nao era possivel que eu deixas-
se de procurar opportunidade para contes-
tar estes fados e protestar contra elles cora
toda a, energa de que sou capaz. (Apoiados;
muito bemJ
E" possivel, Sr. presidente, que eu com
mettesse crios; masassevero a V. Esc. V.
Exc, que me conhoco ha aunqs, sabe que
se eu os reeoaliecesse seria o primeiro,
quando nao pudesse remcdia-los, ao meaos
a confessa-los publicamente. (Apoiados ;
muito bem.)
Disse o Sr. marquez de Oliuda: Agora,
quaato a" 2.n parte.
Esto discurso foi pronunciado no senado
por occasio da discusso do parecer rela-
tivo eleico de senadores pela provincia
de Pernambuco. S. Exc. dividi seo dis-
curso em duas part s: na 1.a, tratou da
legitimidade dos oledores; na 2.a, dos ac-
tos de violencia e prepotencia praticados por
occasio da eleicSo.
Disse S. Exc. :
que tem aulorisadn, peto menos com seu f san cousas de vida privad?, slo cousas que
silencio, taes violencia mldPBSsip aftgovdnirt; sao laclo* rrratirwios
jhftwGKz Machado:Com razan elle | por autoridades pubtkae. Nao aponUre
Agora, quanto 2.a parle, Sr. presi-
dente, eu eonfessoqne me vejo muito vexa-
do com a exposico que son obrigado a fa-
zer. Eu nao quizera denunciar desta tri-
buna lacios to vergonhos >s, orno os que
praticaram as eleices de Pernambuco.
Quera plemenos rm acto do governo ma-
nifestando repr,ovaco a tantas violencias
w'onio as que alli se fizaram ; mas nao, as
folhas lm publicado todas essas violencias,
as cartas as tm denunciado e
lem guardado completo silencio.
Se eu visseque meu silencio concorreria
para tornar menos pblicos esses factos, ea-
lar-me-hia ; mas os estrangeiros sabem de
tudo quanto se passa entre nos. Evergo-
nho-me de estar debaixo de um governo
dmA-iar-8a' semlo^p 1." alchimista do
swi di: B\i-W.ix:f- Gomo
ie enwgonhav-s qu- todos
o estranjeiros soaheasom de tonos os fafl-
tos que acn > Brasil. e||assim lica-
mos desah*1 dizer que assim ser:
mas assevpro a V. Rxc. e a casa que os
estraggairos residente na provincia de Per-
nambuco nao pensam (leste aaodo.a respei-
to da>eWctki que se foz iwqaella provincia
durante-minha adiniidstrat;OT
O-Sfe-BortA-Pins:A potado : muitos fi-
im*declaracoes neste sentido.
O Su. Condi: Bakpkndv : Eram unam
mes em i econhecer a minha imparcialidade
e 'moderarlo ; recobi, por isso. compri
mentos-de-di\"ersos, alguns tlds quaes sao
alli ageii-s eotisuares at attrraiam
minha boa estrella e felicidade...
O Sn. Cohha ai OwEiaa: Alguns es
trangeiros diziam que nunca tinham visto
no Brasil urna eleirSo como es?a.
O Sn. Gru Machado:No Brasil, n3o;
em !rnambiico,
O Su. ConniVv dk Oliveira : Ellos po^
diam dfcrer assim, fallando de urna parte do
Brasil, a que cOnhecem.
O Sn. Conde dk Baf-peudy : Comecou o.
9r, marquez de Olinda polos factos prati-
cados pelas duas adminrStWfTtos* da provin-
cia de Pernambuco. depl|rd mudanri de
poltica... creioque era prdgfessisfa, e nu
lib ral, porqn:; at os ultimf rtias Tiam-se
nesta casa os liberaos levantarem-se contra
O ministerio. (Bisadas.)
O >n. Cwz Machado: Foi ligue! ra, hou-
ve a fusaoi'depois foi pmgressista, e... nin-
guem a sabia entender! (Bisadas.)
O Su. Conde de Bakpendy : Disse S.Exc.
- vice-piesideme da proviir-ia de Per
narabuco tomou posse da admintslraoo a
28 de jumo, dentro em [mucos dias come-
cou a demiltir o a nomear. o em quatro
dias fez 214 domissoes! Basta isto para
dar urna idea do modo-porque foi consti-
tuida a polica. Nao servio enhnm dos
empicados que existiarn; a polictu to
espedir as suas atlrihoicoes, que o gover-
no quiz tambera homtns especiaes para
desempeoba-la. Emlim, queria homensde
sua conGanfa. Nao question sobre isto;
mas prorurasse tambem horneas que fossem
de confianen publica, o istn no acoTiteceti.
Esta aceusafO dirigida ao muito dis-
tinttoe honrado Sr. desembargado!1 Assis
Rocha. Io vice-presidente da provincia.
Eu nao possh nem devo dehar de pro-
testar contra o que disse o honrado senador,
porque tenho convieco profunda de que
ha...
Sn. Crcz Machado : Injustica.
O Sn. Conde de' Bm:i-f.ndt : ... in-
justica na aecusaco.
. O Sk. Couiika di: (Ii.iveiiia : Ninguem
excede em sedimentos de honra e rectido
ao Sr. (Jesembargador Assis Bocha. (Apoia-
dos.)
OS, Ctrth Mvcuado : BastaVa que
elle nao fosse continuador para que fosse
acensado.
O Sn. Conhi: Baepenot Assim,
Sr. presidente, es'tou promplo tambem a
responder por este acto. Existem na pro-
\incia de Pernambuco :(> delegados de po-
lica e 1 I subdelegados, o que somma
177.
O Sn. Sotza Res : E muitos nao fo-
rnmdenii!lid,w. ~M
O Su. Cruz Macuco : Mas elles po-
dem fallar cm demisses' ? (Apoiados ge-
raes.)
O Sn. Conde d Bai:im:ndv : Nao ?e
contestando o direito de mudar o pessoal
das delegaras e subdelegadas, e pelo me-
nos dos dos dous primeiros supplentes*
platica constante nos pocas deBtudanca de
situado poltica, o contra a qual nunca se
' z reparo", teremes 531 mpregados poli-
; nomea; o man quu pos*) fazer. >
Eu acl qoe ueste casar ara mettior de-
signar os nomes para nao piirar sobre
diversos funcionaras, do nl'mancnte no-
meados, um joto Uo desgne-do como aqui
se faz. (Apniudos.)
(Leudo): a Entre os de'.egados foi no-
meado uti individuo que mandou raptar
urna rapariga de casa de seus pas. Foi
nomeadd outro individuo acensado de pas-
sador de notas falsas ; -constou teso official*
mente perait'.c o pceaideote da provincia,
entretanto esse htwwm-foi nomeado. Fo-
ram nomoados muito* individuos completa-
mente descnceituados na sociedade, ver-
daderos proletarios, i-
Sr presidente, eo ignoro tudo slo; nao
ser se os nobres deputados de Pernambuco
tem conhecimento de senwlha'ntes factos.
Vozes : Nunca se falteu em semelhante
ousa.
O Sn. Conde de Baependy : Se eu
me persuadrsse que havia sido nomeado,
e s por engao o seria, algnm individuo
menos pfoprio para exercer autoridade,
nao loria duvida de retirar-lite a nomeacTio
como fiz a respeito de urna autoridade po-
licial de um des sertoes da provincia, que
eu mesmo havia norteado.
V. Exc. Sr. i resiliente, j foi administra-
dor de nina provincia, e muito digno ad-
ministrador (apoiados), e entretanto poderia
dizer que todas as noniea<;oes qoe fez fo-
ram boas ? De certo que nio ) podia ser
levado por informacSes inexactas. E note
o governo
FOLHETIM
dS CASACAS PRETAS
ROMANCE
POE
Paulo Fval
Primeira parte
OBHtrt, i.vvainn
xv
mu Pars.
(ContinuacSo do n. 172)
Havia ento em Pars, e bemperto d'ali,
Sftoslhfectados, bairros infames; tem ainda
a "grande cidade zonas lgubres, onde a
miseria -encobre o crime. E de certo qae
esta ra da Sourtre, por onde nunca
pido passar sem sentir um calefrio, nem
infame, nem positivamente infecta, nem mi-
seravel. nem foco" de crimes. apenas
terrivel; terrivel de fro, de'abandono, de
siloricio. como um oasis da morte, no
meiy das exhuberantes vitalidades que a
rodoiam. All vemos palacios em ruinas e iar-
dins abandonados ; passa-lhe por cima o
sol sem penetrar, e cada vez qoe alguma
ctrruagem perdida Ibe alravessa aos sola-
vancos pela calcada, que tem cem annos e
est corao nova, correm singalars4 creatu-
ras a debrucar-se om sacadas melanclicas,
a olbam com um pasmo chine* para aqulla
a a ..
rragem, fecfcatn vez as janellas ;|aente para Deas. Soltou-se-lhe dos labios
a nao ton a abrir; sabem-]a!oraco.das creaou*,,! admlrarel oh?i8y
no a.s aranhas, e concertam cheias de cou-
fianfa as teias, que nem d'alli a seis meies
sero novamente quebradas.
Quadra-Ihe o nome, muda c surda.
N5o vem de ponto alfftim ; paite nenhoma
conduz. Entre as duas lileiras das suas-
casas sombras, euluta<.3e>e eaeja-sa -o proi-
prio-co.
Aodr nao era de Paris. E taa prodi-
giosa desolaeao s pelo^ oarisipnses bew
sentida.' N5 foi, portantT o tristissimo as-
pecto daquella necropelo qHe o fez reeuar '
e todftvia recopn. Verdade ^t llfe'es-
tavai) aimo carecido de alguma palmes
paz riderite. para que possivel" Ihe fosse tb-
brar novas alentos.
Becuoa e enfronhou-se temeroso na cs-
trondosa bula da ra de Santo Mnoraio.
Perder o animo. Na sua- coriteiencia,
l aqueSi indisposico tinha nome, e appel-
lidava-se presentmento. Era ll o terror
^ue em si via crescer, que bem se podSl
(hamar bucara ; na m-nte, davam-Uie re-
bates profuudas ameacas de novo* e horri-
feis desgostos.
Que esgostos ? Nao estara elle asss
magoado j pelos embates da sorte ? Que
mais podia receiar, e que novos soffrimen-
tos podia accrescentar ao seu martyrio ?
QuaBdo deram onze horas no relogio de
S. Boque, contou-as machinalmente dos (le-
graos do altar da Virgem, onde ajoelhou.
Bntrra sem saber como ; sem saber como,
dercorrera toda a nave, desde a p irla prin-
cipal at bside, e alli estava orando, sem
norventura saber Bem qoe orava.
Foi como que um despertador. Poz as
laos e o coraca elevou-se-lhe fervorosa
fi
caes, que o Se. Jesembargador Assis Bo
cha poderia ter dmitlido e novado ; mas
elle aecusado por ter demittido e nomea-
do 214 ; tanto basta para que fique patente
a injustica da accusaijfcl. f.Vpojados ge-
raes.)
"O Sn. Correa de Oi.iveira : i) Sr.
Srlveira de Souza em 18(i, scm'haver mu-
danza *de situaco poltica confesada, fez
lalvez maior numero de demisses.
O Sri. Conde de Baepe.ndv : Por con-
seguinte j ve a cmara que o Sr. desem-
bargador Assis Rocha coaservou muitos
delegados, subdelegados e supplentes de
diversas localidades, porque -demittio ape-
nas 214 autoridades policiaca, -guando se
gundb este calculo deviam or'car, as dems-
\ de GOO; e portanljf nao hou-
ve urna reaeco espantosa. (Apwados.)
(Lendo): Entre os delegaddi* subde-
legados, diz o illustre senador, & nomeou
aquello vice-presidente... CoBecarei j
por aqu. Nao pareca, seuhoraC que i-fco
------
O vice-presidente da provincia, atten-
[dendo a qu*> o tenonte-cofonol Euu Paulino
de Hollanda Yalenca, commaodante do ba-
talhio n. 09 de infantaris do municipio de
Garanhuns, segando o officio do delegado
de policia de S. Bento, de 13 dist mez,
deiaou de cumprir o que-lne fra ordenado
por esta presidencia ; atlendendo a que o
mesmo teuente-coronel, abusando de sua
posigo official, pe bices ao recrutamento,
insinuando e aconselbando a tomada de
recrot|B e a resistencia s ordeas legaes,
resolte*, de conformidade com o art. 63 da
le n. 002 de 19 de setemhro de 1850, sus-
pender o referido tenente-coronel do exer-
cicio'de sea posto, mandando que sejasub-
raettido a coi.selho de disciplina como in-
di rso bas penas do art. 97 4" combinado
com q art. 48 da citada le.
Pel que dii respeito s demisses fetas
no dia 1 de agosto, nao foram ellas mais do
que reparacees muito justas ; porque ver-
dadeiras injusticas haviam sido praticadas,
quando se exoneraran) os cidadios que fo-
ram ltimamente chamados para esses lu-
gares, e qae desempenhavam satisfactoria-
mente os seus deveres. (Apoiados).
E' bastante que eu pronuncie seus no-
mes para qife se conbefa se os individuos,
nomeados pelo Sr. desembargador Assis
Rocha para estes cargos, nao tstavam ha-
bilitados para o desetopenho delles, e di-
rei mesmo, o de outros de muito mais ele-
vada categora. As reparcoes feitas foram
aos Srs. tenente-coronel Antonio Carneiro
Machado Ros e Drs. Joaquina Pires Macha-
uo Portella, que se achava oeste momento
ao lado esquerdo de Y. Exc, e Cypriano
V. Exc. a dilferenoa que existe entre nos : .Fnlon Gnedes Alcanforado.
se Y. Exc. mnito mais habilitado do que
cu para aihninislrar provincias ; se V. Exc.
lilho o residente na provincia que ento ad
ministrava, nao poderia ser rspunsavel por
todas as nomoaces qde porvenluia fizesse,
quanto mais'eu, fillio de urna provincia do
std, na\t tendo kh) provincia de Pernam-
Ihico senao agora, sendo-me por i>so im-
nossivel conhecer o grfido pessoal de que
tinha necessidade para administrar a pro-
vincia.
Assim, logo que Uve eonheeimenlo de
que aquel le meu acto fra merlos acertado,
nao escrupulisei em rwreftsMd.
Censefuintemente, repito, se eu me con-
|.veneesse de que entro os nomeados havia
quom nao estivesse no caso de bem servir,-
o livesse praikado alg6m acto wefalar ou
de prepotencia, certamente nSiteria-cirl-
descend ncia alguma, demitti-lo-hia imme-
diatamente.
O Sk. Sovza Res : V. Exc. deu pro-
va disso.
O Sa. Cohh: he BAEncsm (lendo):
Alguns. j* demiWtdos por presidentes
anteriores por erros nos officios que occu
pavam, foram chamados outra vez. Um
estava pronunciado em juizo com* ladro
de gado.
Nao respondo porque tambe ai nao tenho
noticia di?to.
Yozes: Nunca se fallou nisto em Per-
nambu o.
O Sn. Co-s-nt m Bskn.frr- i'continnan-
0 Su. Souz.v Res :Houve ainda outra,
a do director das obras publicas.
O Su. Co\D8 de Baependy iNao men-
ciona a reparacSo dada ao director das
obras publicas,' porquo o Sr. marquez de
Olinda nao fallou na demisso que deu lu-'
gar a olla ; mas saiba V. Exc, que, suido
demittido tambem o eagenheiro em che fe
das obras publicas da provincia, o Sr. vice-
presidente nomeou para o substituir, nao
um correligionario poltico, e sim um libe-
ral, o Sr. Dr. Gervasio Rodrigues Campello,
que havio sido dmitlido.
0,/Sn. Coime* de Oj-iveica :Sem mo-
tivo conhecdo.
O Sn. Cojuje d-Baepe.ndy :O Sr. Dr.
Gervasio Rodrigues Campello, agradecendo
a sua nomeaco, nao a quiz aceitar, e foi
entfo nomeado outro engenheiro muitissi-
mo habilitado para esse cargo. (Apoiados.)
Disse mais S. Exc.: No corpo policial
foram demitlidos todos os chamados libe-
raes, tendo nm deHes 15 annos de
cuma! sem motivo justificado, demonstrou
Logo que seus Moa crom dfidoa pres-
pirito de partido, htecando-se m3o de -Ao-
livos injustos e que at nao existiarn, como
foi a dos tenentes-coroneis Lnht Francisco
de Barros Reg, Antonio Francisco Paea
de Mello Barreto e Jo3o de 9a e Albuquer-
que ; os dous primeiros por terem acom-
panhado urna reunio de regosijo pela to-
mada de HmnaTt, o que foi tomado como
symptnma de 9edic3o, e o ultimo por Dio
ter recolbido o armamento do batalhSo, o
que mostrou ser falso, e isto nao obstante,
licou suspenso.
Apenas suspend do exercicio a dous of-
ficiaes da guarda nacional, que foram o te-
nente-coronel Thomaz de Aqoino Cavalcan-
ti, commandante de 30* batalho de Buiqne
e o capitao Antonio de Araujo Cavalcanti
que servia de major desse mesmo batalho,
c mandei qae respondessera a consHno.
Quanto, prm, aos lenentes-coroneis'Luiz
Francisco de Barros Reg, .\ntonio Fran-
cisco Paes de M lio Barreto eJoSodeS
e Albuquerque en n3o os suspend, e sim
dispense-os a 7 de agosto de 1868. Nao
os dispensei por tempo indeterminedo, por-
que eu nao desconhecia a legislarlo da
guarda nacional. Eu bem sabia que o di-
reito de dispensar do exercicio por tempo
indeterminado pertence ao governo impe-
rial. Entend que nao attenderia, como
fiz, ao servico publico se hesitasse em to-
mar a responsabilidade desse facto, sub-
mettendo-o approvac3o de quem tinha o
direito depratica-lo definitivamente, por-
que as circumstancias ah eram especlaes;
e eu sabia que esses e outros comntandan-
tes de corpos pretendala servlr-se indebi-
tamente de sua posfSo para fazerem forte
presso sobre os guardas que Ibes eram
subordinados, as eleices co da 7 se-
tembro.
OSa. Barros Barreto :E, apetar de
suspensos, mandavam notificar os guardas
para os acompatiharem eteicao.
O Sr. Conde de Baependy :E n3o obs
tanto a mnW resolucao, comb acaW de
observar um honrado deputad'o por Per-
nambuco, continuaran! os proprios dispen-
sados a insinuarle commandantes dos ba-
lalhes, e reunlam em suas casas guardas
Dar dalli os dlrlgirem s eleices.
Assim, pois, Sr. presidente, cu n3o po-
da hesitar em dispensar do exercci esses
tenentes-coroneis, porque nao tinha mais
confiaDca nelles, nao podia garantir a tran-
quillidade publica, conservando no exerci-
cio esses commandantes, que o eram de
batalboes de lugares de fra da capital,
fcil faW Chegar de
. para onde nao sera
servi" i promplo qualquer providencia,
co, e alguns importantes no Paraguay.
r=
mai .r que o bomem, a oraco te contm
stas: palabras,; dirigidas ao tpdrf Nosso
que m uq cos : i Perdj*i-na'Selior,
as nossas diy dae, assim"ewiicp Tib perdda-
mos aos nossos devedores.
Eao pronunciar estas paiavraiit'- cassou
do orar, e retlectio*
Um liomcm havia no mundo',- quem
elle nfio poda perdoar.
corto -pie ignorua quem ella fosse ;
jqrr, porm, do intimo erupretotr a Mu
iateira, se*tanto preciso p^ra
clii'gr a conhce-Icx
; C para que para se vingar.
Vquella milagrosa oracao no.admiltea
vinganca. Volta-se contra q'aantos se qwe-
rom v'rfigar. Os qiwquerem vinjar-se pro-
nuniiam, ao recrta-la, a proprliandemni-
Co. Assim pensava Andrt, platrado de
joelhos e com a cabera entre as mos.
E alguma cousa nelle exialk mais forte
ainda que a vinganca : era O amor.
Apavorava-o, ser-aos-ba licito dizer, que
supersticiosamente fapavowa-o aquella
condemoacSo pronunciada pela stra propria
bocea contra os que edeiam. Era justo o
rancor, a vinganca era legtima i mas, pe-
rante Deus, o autor da oracSo, nem ha ran-
cor justo, nem vinganca que legitima seja.
Segundo a le de Dos, o perdi de
rigoroso dever. <
Interrogava-8e Andr. Pedir ao co o
taliao ; dissera : Seja a vossa piedadetal
qual a minha. E que podia elle ter, se
por acaso cnconlrasse ao sahir, no adro da
igreja, o bomem que Ibe roubra quanta
com a assignatura do denunciante de ter
reduzido pessoa livre escravido ; iro-
metleu acensar o denunciante, mas nao o
foz at boje. Entre as autoridades milita-
res ha um individuo que mandn tirar urna
mulher da casa de seu marido, de onde re-
sultou a morte do mandatario.
Sao aecusa'cfis feitas pela imprensa libe-
ral de Pernambuco, e a que foram oppos-
tas defesas. Nao psrtanto, preciso que
me encarregue da m:sso de defender essas
autoridades atacadas; o que posso affirrnar
que os funncionarios pblicos, que acbei
servindo e conservei, nao estavam no caso
de ser demitlidos.
O Su. Coura de Oliveira :Houve at
o cuidado de piocurar-se em todas as loca-
lidades as pessoas mais imporlanles para
seren nomcadas.
O Sr. Conde de Baependy : (Lendo):
Nao fallarei as demisses e suspensoes
acintosas dadas a offieiaes da guarda nacio-
nal. O fim principal era ter homens de
confianca, flzessem-no, posto que com in-
justica, mas substituissem por nomes ca-
pazes.
No dis 1 de agosto foi demittido o ad-
ministrador do consulado e o director geral
de instrueco publica e o procurador fiscal
da thesourara provincial.
Nao sei a que demisses de offieiaes da
guarda nacional se refere o Sr. marquez
nenhuma houve, e s por sentenca, pela
perda do posto, podia haver; isto mesmo,
porm, nao se deu. Quaato a suspenso,
houve apenas uma antes crareleiro do 7 de
setemhro, a do tenente-coronel Luiz Paulino
de Hollanda yalenca, dada por meu anteces-
sor, que o mandou sujeitar a conseibo, em
vista dos factos c#bstantos da deliberara-.
que pass a 1er:
elle repentinamente, o uma voz reveladora
Ihe segredasse : Ei-lo ?
Ninguem existe, entre os christos mais
ricos de f, e irouxera Andr da Corsega
robustas creancas, ninguem existe que n3o
baja uma vez na vida parlamentado assim
com a Providencia, discutido, regateado,
porque assim digamos, e posto as suasecn-
dicoes. Na Bretanha, dizem os singellos
peregrinas boa Sant'Anna d'Auray: Se
fizeres isto, faco eu aquillo. um contrato,
E porque nao ? Mais elemento que a phi-
losophia, nio vai Deas encontrar impiedade
nestas simplezas docoraco.
E' isto inexacto ; foram demitlidos quin
ze offieiaes do cerpa policial, e conservados
desosis; entre estes deseseia lia diversos
progressistas. E nem se deve crer que
nao /ossem todos progressistas, porque a
poltica passada nao conservara s nao
fossem da sua communho.
Disse tambem S. Exc. o segrate : No
consulado toram lancados fra todo* os
conferentes liberaes e alguns com numero-
do a 1er) outro foi acensado peta imprensa sa familia. Ffram demiltidos os promo-
tores pblicos deGoyarma, Tacarui, Bo
uito, Garanhuns, Palmares, Recite, Cma-
ro, Limoeiro, Nazarelh e Brejo, todos cam
a excepeo de um Hberal pela influencia da
familia, e foram admiltidos alguns indivi-
duos com mancha.
Sr. Presidente, o que eu sei que foram
demitlidos apenas dous confertes do con-
sulado provincial, d'entre nove que alli ha,
e foram as nicas demisses de mprega-
dos dessa repartic5o, alm da do adminis-
trador.sendo ell^s em numero de trinta. Dos
promotores pblicos que tem a provincia,
apenas foram demettidos nove e removidos
tres, um dos quaes nao aceitou a remocho.
Sote foram conservados.
V. Exc. nao .ignora a conveniencia que
ha na livre faculdade de demittir e remo-
ver-se promotores, sendo esta a razo
porque a le fez este cargo de confianca ;
nao vejo portanto, razo para se fazer dis-
to aecusacao seria ao Sr. vice-presidente
da provincia.
Quanto mancha que S. Exc. atlribue a al-
guns dos nomeados, eu nao tenho o menor
conhecimento, c sempre ouvi fazer delles
bomjuizo, quer com relaco sua intelligen-
cia, quer a sua probidade.
Sao estas, Sr. presidente, as considera-
ces qu tinha de fazer cerca dos actos
do meu digno antecessor.
Sinto estar incommodando a cmara (nao
apoiados); mas tenho agora de responder
aparte que me diz respeito mais directa-
mente. #
O Sr. Souza Rrcis :Nos o ouvimos com
muito prazer. (Apoiados.
O Sr. Conde de Baependy:Disse S.
Exc.; Este estado de cousas nao melho-
rou cora a chegada do presidente. A sus-
penso de alguns offieiaes da guarda na-
------.---------ir-
de ligarao.
Ihes nao serve
Iher.
E Andr escolhia
mente.
A esperanza de se vingar j nelle adqui-
rir terriveis raizes ; era uma parte da sua
Cumpre esco-
laboriosa, e dolorosa-
Andr Maynotte, profundamente absorto
as suas meditaces, dcil aos dictames da
oracao, mas advogando o seu direito huma-
no, nao era impo. Oovia Deus com a can-
dura da forca, e a sua paix3o sustentava o
debate. Tambem Jacob lutou contra o
Senhor.
vida ; perdoar pareceu-lho de principi i
alguma cousa de impossivel e de impio.
Brad iva-lhe, porm, a orarlo com voz de
potentado : Pisa aos ps o teu odio, Deus
te restituir o teu amor f
Entretanto enchi*-se o templo, poueo
antes deserto. Havia grande movimento
para o lado da sachristia, e acendiam as
vellas do altar.
Andr nao dava por tal.
Quebrantava-o o cansaco dos precedentes
dias. Julgava meditar anda, e j um veo
Ihe fluctuava em volta do peusamento.
A' poucoe pouco se ia o trabalbo da re-
flexo toroando sonbo.
Via a encantadora cabeca do Julia, cujos
Se disse que este acto leve por causa
uma passeata em regosijo pela tomada de
Huinayt.
Declaro, Sr. presidente, qne oque ento
oeeorren nao podia ser por mim despren-
do. Os tonenles-cdrOneis Barros ltego, e
Mello Barrlo fizeram parte ^d'um grupo
que, sob esse pretexto, depois de ter-se
j a populacSo expandido em denronstra-
Coes de >atsfaro (apoiados), espontnea-
mente e sem distinti de crencas polticas
(apoiados), dava estrondosos vivas e mor-
ras; provocadores de grandes desordens.
O Sr. Coroea pe Oi.iveira : Davam
vivas revoluco em 1818
0 Sr. Conde de Baependy :0 Sr. te-
nente-coronel Mello Brrelo al compare-
cen com a msica do seu batalh3o, somier
autorisaco para isto. %
Quando oulros factos nao devessem in-r
fluir no meu espirito para tomar essa pro:
videncia, ninguem deixar de Teconhecer
qu-, vista disso, foi prudente a minha de-
liberacao. (Apoiados.)
Demais, Sr. presidente, eu submelti im-
mediatamente o meu arlo ao governo im-
perial, $ declarei dada a dispensa at que
o governo imperial resolvesse a semelhante
respeito.
Vozes :Muito bem.
0 Sn. Conbe de Baependy : Tratarei
agora do U official disiwnsado.
O tenente-coronel Si e Albuquerque nao
havia entregado no prazo preflxado o arma-
mento do sen batalho, como Ihe havia sido
ordenado por meu antecessor, nerft se pres-
tara a responder aos offlcios que a tal res-
peito Ihe dirigir o commandante superior
interino tenente-coronel Jos de Moraes
Gomes Ferreira, allegando depois qu os
nao recebera, por ter oslado ausente. E
para que fosse confirmada semelhante alle-
gado o mesmo tenente-coronel S e Albu-
querque pedio e obtevo do volho comman-
dante superior coronel Jos Flix da Cmara
Pimeritelqoi reasstrtKisse o cargo eattestas-
so nesse sentido, o que acontecen: de
modo que com esse attestado pretendeu
aquello official justificar-se de sua falta.
(Continiinr-se-hiL)

innodava-se-lhe a testa, as faces estavamplios risohos o chamavam. Era de certo
ventara elle possuia ?
se oTelonezAmitade,
ostra vagantes d
Mea Preta,
astas
paludas, nada via do que o rodeava. Pos-
aia-0 Deusi se tal se pdediaer, e a qoes-
tlo mystlca era-toe posta na consciencia
com extraordinaria clareza. Havia de um
ide o seu odio, do outro o sen amor. Sob
poni de vista humano, confandir-se-hia u
s dous sentimentos, porque era sobretudo
pelo amor de sua mulber que Andr odiava
o tenebroso agente da queda qne soffrera:
a juelle homem era o assassino de seus ju-
bylos amorosos; aqneUe homem arrancara
as primeiras lagrimas dos oths de Julia
aquele bomem, para os dous esposos aman-
tes, charaava-se a separac3o e o exilio. Mas
sob o aspecto religioso, estes mixtos subtis
al existe; alli ha o mal e ha o bem, pro-
fundamente separados, porque ja o egosmo
aquel le o seu amor. Entro arabos cavava-
se um abysrao, que era o seu odio.
Assim se synibolisava a le da oracao.
Implorava piedade. A oracao conservava-
eiraptacavel : Perdoarei as'tuas dividas
como tu perdoares aos teus devedores I
i Diversos rumores corriam pela nave,
bude a maltido seamontoava curiosa. Sol-
toa o orgo um som prolongado. No so-
nbo de Andrc, tudo isto, vozes da multido
e sons do orgSo, repeta o decreto da ora-
cSo.
E todava nao era domingo nem da san-
tificado. Porque eram aquellas tachas ac-
cesas ao raeio da, aquella msica, aquella
multido ? N3o o sabia Andr ; e que Ibe
knpoTtavar Ou arsoabar ou peniando,
debatia-se ao mesmo lempo contra'a sua
paixo o contra Deus
Nao longe dje, enlre a sachristia e o
calvario, n'um ob*s lados da capolla da Vir-
gem, estava um homem de pe, dirigindo
vistas curiosas para a nave principal. Muito
ha que nao encontramos o Sr. Lecoq, o
commissario vendedor de cofres fortes, que
to esplendido mimo fizera ao nosso J. B.
Sehwartz; conhece-lo-hiamos todava imme-
diatamente pela physionoma franca e ou-
sadamenle descarada. Substitua o sou
trage de viagem um elegante vestuario de
cidade, de cores um tanto garridas. Era
evidente que eslava alli por curioso, epa-
rca esperar que alguem chegasse.
Do lugar onde estava podia ver o meio
da nave e sobretudo a entrada da sachris-
tia, defr ule da qual comecavam os asis-
tentes a formar ala.
Abrio-se a porta da sachristia de par em
par:. passou uma especie de prociss5o,
depois a multido agitou-se immoderada-
meute ; aos padres seguia-se um par. Eram
noivos: a desposada de vestido branco,
toucada com a corda de flores de Iafapja;
o noivo de casaca preta. Apear da impo-
nente presenca do susso, subi o povo s
cadeiras. O Lecoq apenas pode tancar'tima
vista d'olbos atravez da turba-multa '; foi
quanto bastn, porque Ihe brillwaatoas
pupillas e nos labios se Ihe desenhou sin-
gular sorriso.
Soava-o-oifao. Eram nupia:aupcias
ricas.
(Qwrf7Mori5#4te).
TYP. B BfHtW-RA BASWWSfT^
*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPYDF9FFQ_MJZ4C1 INGEST_TIME 2013-09-14T01:32:06Z PACKAGE AA00011611_11905
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES