Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11902


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLV. NUMERO 170.
I
>
nU A CiWTAL I LOGARE OIM IA0 SI PACA POlTE.
Jor tresnte lanudos..........
Porseittesidem.' -................ m
torvmvmm. ....... ........
Cada uxaaaro tafeo .*..........."*".! 820
QUINTA FEIRA 29 DE JULHO DE 1869.

PA1A DttTM E POBA D* 'HMKUl.
Por tresraezcs aduntados.
Hor sin ditos dem. .
Por no>> ditos idem .
Por umunno.
13*500
somo
271000
u
Propriedade de Manoel Kgueira de Faria & Fflhoe.
-j-
ACIBVI*
Natal; JosJosUoo
PARTE mCIAl.
Si
6rra* da provincia.
BKSFACHOS DA VICB-PRESIDENCIA DO DA
DK ItlLHD DE lKti9
tatema des Santos l'mheroConeeda-se.
Oaini na Mara (ka Lu.Como reqtier.
Feliciano Jos Gomes.Os documentos que pede,
vrviram de fundamento ao dencia de do correte, e por Isso nio lhe pdena
ser entregues.
Ham-hrii.* Vianna.Informo o Sr. capltao do
porto.
Irmandrtdf de Nossa Senhora do Livramento da
poToacSo da matriz da Varzea.Intorine o Sr-.
inspector da thesouraria provincial.
Ignacio Francisco dos Santos.Em vista as in-
formacSes, nao tem lugar o que r-quer.
rmandade do Glorioso Martyr S. Sebastilo,
<*H*ta~ehYwna groja na villa do'ftonito.Informe
o Sr. inspector da thesouraria provincial.
Jase neroniano Thomaz de Aqumo.Toada os
documentos que o supplieanie pede servido para
fundamentar o acto deB> pttrtuencia que conce-
da a lieenga obtiaa pelo mesmo aupplicante, nao
"the pSem ser entregues.
ioaquim Perora Arantes Jnior.Cartifiqne.
Mana MaJhilV Cavalcantl.Intornie o Sr. ins-
pector da thesouraria provincial.
Manoel Jos de Soura Nufte*.-M>>needa-se, no
termas no reg ulamento respectivo.
Mixia Joaquina de Jess.Informe o Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda.
Severina Anna Mara da Rocha.Em vista das
inforniacoes, nao tem lugar o que requer.
Tranquilino Pedro de Alcntara.Indeferido
avista das informacous.
I S." seteno. Secretaria da |iolicia de Pernam-
baeo, 88 d" Jnlho de IBfi:
N. 110!). -film, c Exm. Sr. Levo ao conheci-
mens nVV. Kir. que, segundo consta das part-
cipajBaiajMgbidas n'esl* rcparlieao foram non-
tein i a casa de detencao os segrales in-
dividuos :
A' ordem do subdelegado da Boa-Vista, Rufina
Mara da Conceicao e Maria do O" das Virgen*,
por briga,
A' ordem do da Huribeca, Pedro Jo de Santa
Anna, poV disturbios ; e Ant.mio Francisco Eleu-
i, por desobediencia.
Por offieio datado de hontem, participou-me o
subdelegudc, do distrito dos Afugados, que no dia
anterior, prjf volla .las rtoic horas, segurado pela
estrada que\d all val para a Moa-Viagem, un me-
nino d 14 anuos de idade, pouco mais ou menos,
montado en uin eavallo com eangalha, foi accotii-
mettido por um individuo que lhe era desconhec-
do, o qual depois de o ferlr no roslo por causa da
resistencia que eiiron(rou,conscguio todava apos-
sar-se da importancia da quautia de-quatorzu mil
por elle cundiitidA
O mesmo subdelegado continuava a empregar
os meios necessarios para descobrir o criminoso,
captura-lo e pun-Jo na forma da le.
Nesja dala, participou-me o Dr. subdelegado do
dislricto da Roa-Vista, que hontem as 9 horas da
uoite um individuo de nome Odilon de tal, epan-
cou a outro de nome Joan Honorato, e que dei-
xou de ser preso por se luner logo evadido.
Aerescenta o referido snbdelegado que esse in-
dividuo o mesmo que lomara parte no tumulto
que leve lugar este anno, no hospital Pedro II.
O delegad d n lenno de Serinhaem me commu-
nieou. en oficio datado de 43 deste mez, que o
subdelegad de Gamelleira lhe participara que as
'.) horas da manhaa do dia 23, o individuo de no-
me Jos Eustaquio Velloso da Silveira, que eslava
assistindo na casa de Joao Maranhao, sita no lugar
do extincto engenho Duas Rarras, pegando urna
ospingarda dr caca, succedeu disparar-se esta, e
empregar-se toda a carga em Anna Lucia do Sa-
cramento, amasia do referido Maranhao, a qual 11-
cava em perlgo de vida.
Aerescenta aquella autoridade que o mesmo
subdelegado proceder ao competente corpo dede-
licto e lzera prender ao offensor para ser punido
na forma da lef.
ens guarde a V. Exe. lllm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nasrimento Machado Portella vice-pre-
sider.te da provincia. O chufe de .polica |tnterino,
Francisco d'Anis OHveira Matiel.
DIARIO DE PERNAWMCO
RECIFF, 29 DK JIXHO DE 1869.
NOTICIAS DO NORTE DO 1MPEKIO.
ChegOB hontem dessa procedencia o vapor To-
cantina, trazendo datas : do Amazonas 4, do Para
18, do Maranhau i\, do Cear 20, do Rio Grande
27 e da l'arahyba 28 do corrate.
AMAZONAS.
Achava-se no exercicin de chefe de polica o Dr.
Miguel Gomes de Figueired, juiz municipal da
capital.
No dia 2f> de junho houve, em casa do tc-
nente-foronel Nery, enmmandanto das armas,nma
explosao de plvora, enxfre e salitre, com que
oU3 filtres preparavam fogos para brincar na nou-
te de S. Pedro ; resultando os ferlmentos de dous
lllhos do tenerte-coronel, do um prente d'cste e
do um soldado.
PARA.
O coimnereo eslava abalado por algunias fal~
leneias de negocianies, e moratorias pedidas por
outm ; adiando-, e os gneros de producto da
provincia por preeos elevados.
A assembla geral dos accionistas da Com-
pTnlii'i Fim/ul do Alto Amazonas elegeu a elei-
rio seguinle :
Assembia geral.Dr. Antonio Francisco Pi
nlieiro [iresidente, Alvaro Pinto de Pontea Souza e
Antooto Jos Antunes Sobrinho secretarlos.
Directora.Elias Jos Nunes da Silva presi-
dente, Pedro Antonio Machado c Julio Rorges Fer-
rara sscretarios.
Etabeleceu-se definitivamente no 1* do cor-
refltr o Bmco Comnurcial.
Achava-se no exercicio de chefe de polica,
interinamente, o Dr. Constan* Jos da Silva
O tenenle-coronel (.amisao, que tora a colo-
nia Pedro II. no vapor Jurupensen, voltou decla-
rando nadt ter oecorndo qwilterasse a ordem
publica. .
_ o Sr. Carlos Seidl proc,uiva organisar urna
soc*dade com o flm de efflaUcipar escravo, sb
as base? seguinles : ,.,_.
!. O fim da sociedade e alforriar o maior
numero de escravos de ambos os sexos e de qual-
quer idade, que fr possivet, e d'ellee fazer cida-
derem anferir da sociedade algum auxilio para se
lieriarem. ,AJ
t Socio correspondente poder ser qwakjaer
pesada- livre, residente no imperio ou fra d'ele.
Socio protector ser toda aquella pessda livre
que iizw sociedade um donativo de lOMBO
ou mais.
**. A sociedad* dirigida por wn conselhode
30 soete activos, mafcre de 23 annos, o qual
ser eJeito por uma assembla geral'dos socios
atU^-MBHnmda-durante 8-dias nos jornaes de
maior circulado desta cidade.
5. Este conselho eloger d'entr os seus
membros o directorio, constando de um presiden-
te, umP secretarlo, ai 2" dito, tres assessores,
um rhesoureiro.
D'entre os membro3 do conselho escolher o
directorio as commisses permanentes qtie julgar
ncessarias para o servico e lhe* dar regulamea-
to depois de approvado pelo conselho.
6.* Reuniao de conselho haveri 4 vezes por
anno. O directorio se reunir as vezes que frpre1-
ciso, pormuma vez por mez obrigatoria.
/. A assacicao libertar escravos menores
de S-aunos so com a condicao de haver uma pes-
sda que se responsabilise por escripto a dar-lhe
sustento c educacao, at pie a sociedade possa
tratar diso, havendo es meios ou estabelecimentos
necessarios.
Os escravns adultos s serlo liberto oa-vr-
e-lhes-ba um auxilio para completaren) o^reco
de roa alforria se elles em acto continule se
Ins passar carta, fizerem um contrato lef al de
locacSo de servico, apresentando um alugaflor ou
locatario de seus servico?, que se responsabilise.
perante os representantes da sociedade, de en-
trtgar mensalmente ao respectivo thesourero nun-
ca menos de 60, nem mais de 80 por cento do sa-
lario onvencionado.
S a menores de 8 anuo faz a sociedade dom
do preco de sua liberdade, aos maiores, porm,
s proporciona os metes para aleancarcm a liber-
dade, fazendo-lhes emprestimo e reservando-se
uma especie'do diretto tutelar, em quanto nao ti-
vetem olvido o sen'debito.
Alnn de se poder libertar em menos teinpo o
maior numeroposaivel, lero preferencia osscra
vos cuja Hberdade fr mais barata, ou que j tire-
rem junio parle do preco d'ella.
t 8.* Estabelncer-se-hao aulas nocturna e nos
domingos para se ensinar aos libertos doutrna
christaa, moral, lr, esflrever o contar.
9." Os socios protectores sao ipso {acto mem-
bros d conselho.
O cambio r.egulava : sobre Londres 18 3/i.
sobre Paris 510 ri?, sobre Hamburgo W>0 ris. e
sobre Portugal 195 %.
A alfanlega rendeu de 1 a 17 do correrte
162:337*797 ris.
Picaran carga os navios: nele Sam para
New-Yoak ; Painel para Liverpool ; Al ice para
Londres : Alcin. Sar Lotiis, Cora, Cacntrais e
Rio Grande para o Havre.
MAnAMHO. ,
Nosso correspondente, em 5 ,
nos escreve o seguirte :
Os negoeos pblicos nesta provincia vo
marchando do modo mais satisfatorio em relacao i
a administraco. O Exm. Sr. Dr. Rraz Florentino
Henriques de Souza se tem sabido manter par tal
forma entre os partidos poli'icos, que, posando de
pleno e decidido apoio do lado conservador.inspira
entretanluconlianca aos liberaos, que em snu or-
grw na imprensa e nos circuios particulares expr-
inem o juizo lisongeiro que formam do Ilustrado
e sisudo administrador.
Temos, pois, perfeita calmara poltica.
< Quanto administraco propiamente dita,
S. Exc. acha-se nesse periodo de exame e estudo,
a qu* todo o administrador consciencioso e bem
intencionado se dedica com zeio e esforco para se
por setente do estado dos negocios pblicos scu
cargo.
t Tem visitado diversos eilabelecimento3 p-
blicos, sendo demorado e minucioso o exame
que procedeu, por oceasiao de visitar a cadeia
publica, na escripturacao o rgimen do mesmo es-
tabeleci ment.
Procedendo com muito criterio, S. Exc. estu-
da com cuidado o terreno em que tem de pisar ;
e marchar assim mais seguro e sem durida com
mais acert,
Passa-se actualmente em nosso foro judicia-
rio um facto que digno da attencao publica e da
dos homens competentes.
O Dr. chefe de polica, tendo ido por ordem
do Sr. desombargador Leitao da Cunha, ento pre-
sidente desta provincia, ao termo de S. Luiz Gon-
zaga, afim de conhecer das razoes que embaraca-
vam all a reuniao do jury e a abertura da
corrcccao, no relatorio que apresentou presiden-
ca informou, apoiado em declararles de pessoas
do lugar, que o cronel Cartos Jansem era urna
das principaes causas daqulles dous fados, ser-
vindo-se para isto do sen cargo.
i Em vista disto, a presidencia suspendeu o
dito coronel e o mandn responsabilisar, fateudo
depois imprimir no jornal ofcial, em justifteacao
de seu acto, a parte relatara do chefe relativa ao
coronel Cartos Jansem, apezar de ter esta peca a
nta de reservada.
Sehdo este depois absolvido, pediu e obteve
cerlido da parte do relatorio que fra publicada
e perante a relacao deu queixa contra o chefe de
polica por crime de calumnias e abuso de poder ;
queixa que fui acceita, e sobre a qual j respon-
deu o referido magistrado.
Ser isto entretanto regalar 1
< Poder um tribunal judciario obrigar um
funecionario publico, que no desempenho de un,a
commissao administrativa deu uma informaco-
a sen legitimo superior, e provar ante o mes-
mo tribunal, a verdade da informacao, sob pe-
na de ser punido como calumniador ? Nao Pica-
r assim embaracada a aeco do poder adminis-
trativo ?
a Sendo, alm de tudo isto, reservdo o re-
latorio, acreditamos que o proeessso nao ir Ion-
ge, entretanto parece-nos que a queixa nao de-
vera ter sido recebida ; porque sao gravissimos
os iacenvenientes que esse precelene resultarlo,
t A assembla provincial contina sem traba-
Ihar, e eremos que nao se reunir mais at o
dia 30 do correrte, em que de ve ter lugar o
seu encerramerto. Foram promuhades enze
leis.
< CawMHi aqu descontertamento o facto de nao
haver sido prorof ado nesta provincia o praso para
substituicSo sem descoma das nota de .10O0i|
da 6 estampa, e de SadO0 da V, ao passo (juw zas da poleia at bje.
abastados d'alli, um ptimo amigo> e escolente pai
de familia.
Ocrimiadw tem escapado as meiores pesqui-
t S. Exc. o Sr. presidente da provincia re-
solveu por portara do Io do correrte, mandar vi-
gorar no presente exercicio a le do orcamento
provincial que regeu o ultimo anno financeiro,
at queseja promulgada a respectiva lei do orna-
mento.
O Dr. Tolentino Augusto Machado acaba zeiro o seguirte'.
para outras prevWcias fot concedida aquella pro-
rogacao.
u dia 8 as 10 horas da maahaa snicidou-se
enforcandose em um caibro da castalia em que
morava no lugar Joao l'att > prximo ao ar-
mazemda plvora o ex 2* sargentw. aos invlidos
Rerhardiho de Oliveira Rraga.
Eis ahi outro facto bem lamentavel :
Izidora dos Anjos, pjeta forra, maior de 80
annos, e (pie viva nesta cidade cnueompanhia de
uma sobnnha, por oceasiao de se aebar esta fra
de casa, dirigio-se ao fogo, afim de preparar a
sna comida e a de algumas enancas que com ella
estavam.
< Havendo-se aproximado muito do'ogo, pas-
sou este sua roupa, o que ella nao sentio se nao
larde, e quando nao pmlia ma6 extinguir o incen-
dio. As quemaduras quo lhe ficarata-em lodo o
corpa prodosiram a sua morte, que teve lagar no
dia seguinle.
Foram presos por flispeitos de introduzrem
notas falsas na circolacao Ju|io Tertuliano Mon-
teiro, na villa d Barra do Corda, e Manoel Mar-
ques Buliar, na do Coroat, estando ambos sendo
proeessados nessse ultimo termo por ser o lugar
condecido do delicio, e por'se haver ellctuado'o
pife* por ordaaLda respectiva autoridade. Julin
afcWpiro velo de Portugal no brigue Bow Suoc$40
que aqu obagou em principio de maio ultimo,
tendo peraianucido a bordo mes>uo navio at que
embarcoi para o interior da provincia em um dos
vapore; que fazcm a navegacao fluvial. No Co-
roat, onde se associou com Ruinar para negocie
de gado, pagou ello a im|iortancia da sua passa-
gem com seaulas que foram depois reconlieoidas
falsas, assim como outras com que fez diversas
compras.
Naturalmente apraveitaria elle a viagem que
fez at o serijo, onde lu preso, para ir passando
ontras
As notas falsas sao de l e de 105 r?.
t No dia 12 do correrte os Drs. Roxo e Qua-
dros conseguirn extrahir do esophago de um
soldado una moeda de viniereis (antiga) a qual
se achava unida a parte superior do mesmo orgao,
oroduziiiilo ahi uma grande ionammacao. Com
grande irabalho nk-ancaram este resollado, depois
de estar j resolvida a operac,o.
O mar tem trazido a diversos pontos da costa
desta provincia barris de serveja, de brandy, cai-
xas contendo linlms finas, fragmentos do impres-
so, etc., o que tudo Indica algum naufragio pro -
ximo, pareceudo que de navio inglez, por eslarem
nesta lingua os dsticos e inscrip^des daqjielles
objectos.
t Ao Sr. Dr. inspector da alfandega acaba de
kser remedido -pele priiqeiro supplente do subdele-
gado de polica das Barreirinhas o seguinle que se
suppoeriertem-er-aojueswo naA-io.
< i3 samuai
108 par'-- de
1 latas com azete doce.
2 caixas eom velas stearinas.
O Sr. Alfredo Hall, ofllcial externo da secreta-
ria de polica ao descer do brigae Trois Freres pa-
ra o seu escaler, deu uma queda desastrosa o que
lhe poda ser fatal.
FaDeceram no Brcjo o padre Domingos Igna-
cio de Clrvalho, e nesta capital o Dr*. Joao Franco
de S, medico disuado, o eseriWto do civel e cri-
me Jonquim Pereira dos Santos Queroz e o nego-
ciante porlugnez. Anloniq^la Silva Pinto.
O rendimento da alfandega de 1 at boje fo
del 4:6625167.
i A directora do banco do Maranhao resolveu
que as letras que nao furein reformadas no dia do
veuciinento, s o possam ter no dia seguirte com
a nmortisaeaode vinto pdt cento.
O commandante e agentes da companhia
Bal Cnss, deram um sutiptuoso jantar de cin-
coenta taihers, bordo do vaporParacnsc, priinei-
ro da linda, no dia 9.
t No dia 8 suiciduu-sc, enforrando-s?, no sitio
em quc'moiava perto do Armazem da Plvora,
Bernardino de Oliveira Rraga, ex-sargen o do*31
de voluntarios da patria e adeudo ao corpo provi-
sorio.
Pelas averiguacoes feitas pelo subdelegado da
freguezia parece que este suicidio foi devido'a
desarranjo mental.
Durarte o mez passado fizeram-se nove trans-
fercacias na totalidade de 100 accOes do banco do
Maranhao, regulando- o premio de 50000 cada
uma.
A emissao deste eslabelecimento no mesmo
mez era a seguinle:
450 notas de 2003000
799'1' i 1005000
o 2084 c 505000
1949 t 255000
> No valor total de 322:8255000.
o Teve lugar no da 18, no salao do theatro pu-
blico, a reuniao da sociedade 28 de Julko, promo-
tora da libertaco de ereaneas, sendo eleitos :
Protector da sociedade.O Exm. e Rvm. Sr.
bispo diocesano, D. Luiz da Conceico Saraiva.
Presidente honorario.O Exm. Sr. presidente
da provincia Dr. Braz Florentino Henriques de
Souza.
Mesa provisoria
Presidente. Dr. Tolentino Augusto Ma-
chado.
Yice-presidente. Dr. Mignel Vieira. Fer-
reira.
Io secretario. Major Juaquim Ferreira de
Souza Jacaranda.
2o dito. Major Marcelino Joae de Azevcdn
Perdigue.
Procurador.Tenente-cortrael'Joao Marcelino
Romeo.
Thesonreiro.Jos Maria da Silva Porto.
O cambio rcgulou sobre Londres 18 3/4 a 18
5/8, sobre Paris 500 rs., e sobre Portugal 185 por
cento.
Ficam a carga os navios : BrOigua para Rar-
eelema; Daniah Princesa para Liverpool ; e Jos-
pkina para o Porto.
CEARA
A thesouraria de fazenda rametten do prmeiro
de julho do 1868 a 30 de junho de 1869, para o
the*ouro, a quantia. de ris 1,244:2205988, sendo
em ouro a quantia de 120:1865088 ris, e.em no-
tas substituidas e a recolher a de 1:124:0345600.
Suicidou'se totalmente, no dia 23 do corren-
te o plitroletede Mueuripe.
Lemos nos jornaes que recebemos.
t Hfinlem-nos o seguirte :
A 23 do correrte dea^e na povoacao do Joa-
Faaem alguns dias, que temos euvido fallar
de um franew, nue se oceupa em incV a estrada
entre esta capital eMaraaguape.
A CTpicaio que eamemos disto-, que os
Srs. baro duLivramentoa Tasso, deJ^ernambuco,
sendo aqui represeDlados pelo Sr. F. Coelho da
Fonceca, pretendem realisar o sonkb ihm-ado de
ligar estes dous pontos por meio dessa estrada
comlrtlbos de ferro.
Se assim (zemos nossos mais sinceros vo-
tos anta condosao do Irabalho cncetado.
RIO GRANDE.
For marcada para 19 de setembr
eleic de eleitores para senador.
iT *en*) V;l8ado a promotoria publica da Maio-
rioade, por ter sido Horneado juiz omoicipak quem
a exe.rau, foiaiBiidi pan olla-m Bm Unmei de
Paiva Cavalcanti.
Foram removidos s promotores pubhcos ;
Dr. Amorto da Silva Aniunes, do Ass para Mos'-
soro, a desta para aquella Dr. Jeronymo Ameri-
co llagoso d Cmara.
rara servir interinamente de director da ins-
truccan )Miblica, fin' riomeade o Dr. JeronymcCa-
bral Baposo da Cmara.
prximo a
PARAMYBA.
jtscreve-nos da capital, em 27 do orrente,
Correspondente :
'nverno reappareceii com alguma iutensi-
dadt^fle modo que veio desfazer algumas appre-
hensdes, ipie baviam sobre a safra futura.
Hje todos a renatam segura e abundante nos
princjpaes generosa nossa expoTtacao, que sao,
como sabe, algndo e assucar.
0 Exm. presidente da provincia cassou todas
as lieancas, de i|ue estavam inmerecidamente go-
zando niuitos nfnciaes da guarda nacional, que as-
simae finiavam ao servico, fazendo-o recahir so-
bre 9 potii'os que se declaravam prowptos. Foi
urna medida boa e justa.
Est marcad dia-2!) de agosto futuro para
a eloica do um deputado polo I" dislricto em
BUbsatuicao do Exm. bario de Mamanguape, boje
com ausento no senado ; e, tambem. em acto suc-
cessivo, far-se-lia a eleico de um membro. s-
seml.la provincial, para a vaga que deixou o fal-
lecida padre Eduardo Mareos de Arujo.
t No dia 24 do correrte deu o Cuj Parahyb-
no um baile em anniversario da suay iusullacao,
que estere concorrido e foi honrado com a asis-
tencia do Exm. Sr. Dr. Venancio Lisboa e scu dg-j
n secretario, major Thomaz d Aquino Mindello.
Passaram jwr aqui, no Cruzeiro dti S{, o
Exms. desembargador Prettas Hcrtriqnes e l>r. Lu-
celia, em viagem para o C^ar.
fe. Exc. o Sr. prestd>at e varios amigo-, t-
bordo cumprimcnra-los, j que nao pode-
(^awa ^easpeaa^Bii*
Suicidon-se, enforcandose na senzala do en-
genho Maiiilacari, um escravo do proprietarioDr.
Francisco (Jomes Marques da fonseca, por moti-
vos dfseonhecidos.
A plicia proceden a eorpo de deficto, o ne-
cessarias averiguacoes, a requerimento do mesmo
proprietario.
Em Catle do Hoeha foi assassiaada Ignacia
Maria de Jess, por seu propia marido Manoel
Francisco de Brito Jac. O a-sassino foi preso, e
si i sendo procesado pelas raspcdivas autorida-
des do termo.
A cadeira de philosopbia- do Lyceu desta ca-
pital, que era servida interinamen'e indo Sr. padre
Lindlphi> Jos Corra das Noves, foi posta em
concurso.
t 0 partido conservador da provincia perdeu
mais mu de seuscorreligi.;:iarins dedicados, com
o fallecment d tenerte de polica Joao Francisco
de Oliveira Lima, que sucenmbio a um tumor no
recto. Era boa pai de familia e presUnNMO amigo.
Dou sua inenslavel esposa e familia os meus
sinceros pezamPS, por la fatal acontecimento.
t Apreserta-se eandidils pelo 1 distrido desta
capital, a urna cadeira na cmara temporaria, o
Rxm. Sr. padre Francisco Pialo Pessoa, digno 2o
vice-presldente da proajncia.
lista candidatura aeolhida com entiiusias-
mo por todo iiarldo conservador da provincia, que
assim presta um lestemunho de aprejo aos immi-
nentes e longos servicos de tSo iiislinct>v correli-
gionario.
. O Sr. coinmendador Francisco Al ves de Sou-
za (jarvalho, capitalista e negociante desta praca,
pasfou no dia 24 do correrte, a segundas nupcias
com a Exma. Sra. I. Anna Carolina Fernandes de
Carvalho.
Dou os meus sinceros parabens aos Ilustres
conjuges pelo sen feliz consorcio, desejando-lhe
sem numero de felicidades e lonas existencia.
c O nosso mercado de algodo tem estado mais
animado, eom algumas saccas entradas da safra
nova, as quaes teem obtido no mercado 155 por
arroba, e pechncha aos matulos.
Contina carga neste porto a barca ingloza
Sulween, embarcando algodo para Liverpool, de-
vendo despachar-se a seu destino, no fu do cor-
rente.
Fica eatrado no Cabed'lio o brigue inglez
Sulway. consigna cao de C D. dos Santos, a car-
regar para Liverpool.
Fretou-se mais a este destino, um brigue in-
glez para anegar algodo ameio penny, sem pri-
magem, o qual veo do Rio de Janeiro com um
carrogamieuio de parallelipipedos, para o cala-
menlo dc-ta capital
Nada doccorre, que possa acCrescentar-lhe,
na presenta occasiSo. >
HQfJO em dinheiro qae ehV- condozia, pondo-se
em seguida em fuga. A potieia loca enndva es-
forros para descobrir o aator de jemelhantes
facto.
PARA A CORTE.Vieram do- norte do imperio
com esse destino, 37 escravos e 2fl praas para o
exercite. ~ -
ANJUVJOtSARIO.Completa aoje 8. A. I a
Sra. coadeasa d'Eu.
A noate ha ver 'espectculo ao Sarta fsabel, pe-
la Companhia dramtica do Gymnasio Campestre,
subodo a sceaa o drama Peregrino Brame, a co-
media CUlio Vieo e,IbaoAw Hespanitcla.
DINHEWOOvapor Ptcnei trouxe de Araea-
j e Macei, as seguintes quantia pona o Srs. :
3:45000
400501 MI
3605000
S4O500O
2005060
VHono
605000
11:000:000
8:0005000
6:0005000
4:0385000
3:086*#00
3:0455080
3:0005000
2:6535000
1:6865000
I.:
2:2715120
106:5995200
de fundar nesta cidade uma associacao com o
1m de libertar crianzas do sexo femiino, profe-
rindoasde menor preco e de menor idade. A
sociedade conta j perto de trezenlos socios e sna
dios- nteis, dando-lhes instrucco rettgiora; moral; jllacao solemne deve ter lugar no dia 28 "*
ST^K'' co*cneao dcst, Sragoft na barra de Manganea em Cu-
m i meios pai- a ^fci, no dia 9 a sumara S. loo procedente
Donativos espontneos de qualquer especie qaafe!a capital, tendo-se perdida toda'-a carga,
llenamos esponuuc mas-naa-harendo' a laawntarmorte de pessmrat-
- *ifdma.
No domingo *fc4f>ajrcnte ja 7 horas da
A tfontribuicSo d* 800 res que f
activo, -passivo qu corre?pni^^P
arta proMctow*
iv
s* trvre, nacional ou
ioae
coinij .:hr.
_l|rrcrte ,jf 7
mte,o preuiTvta Ezeqaiwdqs Sanos Rodolplio,
..jsidente" aata NUt, havendo tido desavaneas
^Bom Delmira Maria Ramos, ferio-ano peitoeom
Jama taca, criminoso foi preso em-Ra|ranie e
i sendo procassada pela subdeiegacia do f-
capital.
Ray mundo Gabriel, tendo um roeado annexo
ao de Francia Joaquim de Lemos, e caliendo
seos legumW ssariamente pasaariam por
dentro da roca 4e Lemos, este oppfte-sfr a passa-
getn, e travando'-H' urna luta, resultou que Lemos
dsse tres facadas'sobre o peito esquerd deTlay-
mondo Gabriel, que ficou a expirar.
Logo olgnmas pessoas trataran) de'seguir o
criminoso, que corra a eavallo pelas mas da po-
voacao, podendo estas apenas tomat'oevallo, e o
criminoso-nempre consegfio evadir-se.
De seguida passaratn pela casa doSr. Mancfl
Doarado era um dos agricnltoTes mis


FERNAMBCO.
REVISTA DIAEIA.
INSTRtrCCAO PUBLICA.Para reger interina-
mente a cadeira de instrucea primaria do^exo
masculino da villa de Ingzeira, mediante 6005000
annuaes, foi nomeado pr deliberacSo da pi
dencia da provin)W de 27 do crreme, o Sr.'WF
dio Turian Nogueira.
SOCIEDADE DZESETE DE JANEIROPor
deliberacao da presidencia, de 27 do correrte, toi
nomeado' presidente desta sociedade, o Sr. Dr. Jo-
s Bernardo Galvo Alcoforado.
ACCIDENNE No dia 38 do correrte, no po-
vodo de Gamefleira Jos Eustaquio Velloso da
Silveira. morador em casa de Joao Maranhao, sita
era1 trras do extincto engerho Duas Barras, pe-
gaado n'umatspingaraade caca, disparou-sc esta,
indo etnrjregar-sp a carga em Anna Lunado sa-
cramento, amiftia de Maranhao, a qual nta em
perigti de rlfflr'O offensor foi preso crt.corti-
onte.
ESPANCAMENTOAnte-hortem, s 9 horas
dahohte, Odilnn de tal esnaucou Joao Honora-
to, na freguwia da Boa-Vista, logrando evadir-se.
ROUBO E'FERHiRiTO.No diaj*da corren--
Dorado de Araujo, subdefoado do loazelrt, que] te,, ao mero-dla, segnindo pela estrada.qne vai dos
informahdo-se do nWRvtamBem sane em sejulda Afdado8 ido criminoso, eAriaffe ter corriiWhnl fdo vallo,.am-menlnoaeqnatorzeannos ^aoaat^
alie morto repeatfc*B#m> meitfi-por umindjWdno qno lheer'*cllee^
< Que fatalidade t
OSr.
_ >por _
dojo qal, depd. de feri-lo no Bnsto por causa oa
cesistene'ta qpe opnox, cnse?aio aplV9sa^se- de
Joao Quirmo de A J. Jos Gon^ahna Bellro
Gonzalo P. de Azevedo Faro
Rozendo M Lobo
Joao Jos Marques
Smalo F. oVUndonca
Antonio Goacafves da Silva Jnior
O vapor tacantins trouxe dos portosdo nor-
te do iuuierlov para os Srs. :
Antonio Luia.de O. Azevedo & C.
Lino de Faria 4 C.
Tasso irmatM-
JJoao Francisco da Silva Novaes
Jos Diiarte das Neves
Joaquim Jos Soncalves Bellro
Jos Ri'drigues de Souza
Joaquim Gerardo de Bastos
llank of Rio da- Janeiro
Satyro R. dos Santos
Esse vapor laouxe mais :
Para a Rabia
Para o Rio de Janeiro
Sendo desta ultima quantia, 101:7305200 para o
thesouro nacional.
SEMINARIO DE OLINOA. S. Exc. Rvma. o
Sr. bispo diocesano acaba de dirigir aos paroehos
do hispado a seguirte circula^ aim de anima-los
a promover maior numero tic bolos, ndispensa-
veis s grandes obras que-e emprehendem, para
melhorar o reeolhioiento daqulles que se qaerem
dedicar vida sacerdotal, e augmentar os meios
de obterem maior numero de conhecimcnlos das
seienclaa^ne devein prolessar. Recommenamos
a sua leitura todo, e com especialiitade aos
Rvms. paroehos. Eis a circular :
. RecHb, p.-laclo da Soledade, 16 de jnlho de
1869. Rvm. Sr. vicario.Inclusa, n'uina circu-
lar de 8 de marco, enviamos V. Rvma. urna
pastoral, dirigida" a todos nossos diocesanos, na
qual oxpunhamos as urgentes necessidades do
) semmano, e os sacrilicio, que temos feit
para dar-ihe mua forma" proporcionada do seu al-
to fim de educar o olero com aqueHn perfeicao
seienfica e moral, que elle exige a par do uesen-
volvimento gerat da nossa poca. Agora tendo de-
corado quatro mezes da ancusa espera, devenios
por meio desta notificar, que de nenhuma mitra
parlo nos vira o socoorro senao dos Rvds. paro-
tanto seas generosas offertasde al-
guns particulares, a quem muito agradecemos,
sao at agora em pequeo numero ; em muito me-
nor o sao as obtidaa pelos Rvds. paroehos ; pois
as que dudes nos tem chegado nao passam de
quatro. Ora, isto seria inerivel, se se nao quizesse
attnbuir carastia que tem reinado em mnitos
lugares ; mas como este motivo nao tem sido ge-
ral, vmonos ebrigaito a recorrer com mais viva
instancia, lembrando aos Srs. vigarios a impor-
tancia intrnseca da obra por nos to reeommen-
dada : com effeito o Seminario nao poder conti-
nuar com o subsidio ordinario, tendo-se-lhe di-
minuido, polas onlenacoes, oumnero dos alumnos
que concorrem com aproara peuso, sem redu-
zir-se o dos que sao pensionados pelo Seminario ;
0 qual os conserva, contando com a liberalidad^
dos deis. Incluimos anda alguns exemplares da
dita pastoral, e mais impressos respectivos ao Se-
minario, (cando persuadido, que V. Rvma. esfr-
car-se-ha para cooperar comnosco aesta grande
obra ; o que nos enviar o mais cedo possvel,
aquella parte da collecta que tiver realisado, e
bem assim nos dar informacao por escripto de
qualquer resultado que tiver este to utilquo me-
ritorio mandato. Em peuhor da nossa benevolencia
lhe enviamos a nossa bencao pastoral. Somos de
V. Rvma. alectuosainente.f Francisco, bispo.
NAVIO ENCONTRADO. A barca brasileira
Santa .varia Boa Sorle, chegada hontem do Rio
Grande do Sul, fallou no dia 16 do correrte, na
1 it. S. 28 e long. O. da Greewish 36'' com a barca
brasileira Thereza, indo de Pernambuco para o
Rio Grande do Sul, com 36 das de viagem. Tudo
ia bem a bordo.
PIRAPAMA.Este vapor da companhia Per-
nambuCana, chegou ao porta da Fortalez* no da
21, devendo parir para a Granja no dia 23.
SEDULAS FALSAS. Acerca das aprehendidas
no no Maranhao, lemos no Paiz :
Procuramos colher informacoes exactas das
sedulas falsas por cuja introducto eslo sendo
proeessados os dous individuos ha pouco remel-
idos presos do Coroata, mas nem na polica, era
na thesouraria de fazenda encontramos o termo
de exame. que devla ser publicado allm de pre-
venir o publico.
. Apenas tivemos estas informacoes :que as
sedulas passadas e reputadas falsas eram de 25
e 105, sendo o signal mais notavel das de 25 ter
a palavra Pagar, sem accento no a, e mais co-
mo as j reconhtL'ido3 falsas'desse valor ; as de
105000 sao como as falsas que ha pouco anda-
rn) na cireulacao, tendo o falsificador Jijado a
artiga assgnatura (o que visivel). subslltoindo-
a pela de Jos Francisco Belens de Lima. >
SELLOS ADHESIVOS. esse respeito remet-
temnoso seguinte :
Tendo-sc posto em execucao nesta provincia
a 10 de mai do correrte o novo regulamento do
sello sem que existissem as estampilhas por elle
creadas, as partes que continuamente se dirgem
a recebedora. perdem as vezes duas ou mais ho-
ras prmeiro que possam conseguiros seus papis
sellados.
Existe boa vontade da parte dos empregados,
mas a concurrencia tal que elles nao podem
dar vencimento cora presteza a tarto papel quo
all concorre.
Seria conveniente que a autoridade compe-
tente leVasse ao ronhPcimento do governo geral
semelhanto vexamc, afim delle remediar com ur-
gencia esse mal.
BENS DOS CONVENTOS.Quando se discutio
na cmara dos deputados, o imposto sobre os
bens dos frade? houv muitos discursos pro c con-
tra, e cm alguns jornaes appareeeram nrtigos
propondo a extinefo das ordens, dndose aos re-
ligiosos existentes uma certa pensio. Os bens
iriam para o patrimonio dos seminarios ou para
aceudir as urgencias do estado.
Os luns dos prindpaos conventos no imperio
sao estif,"segundo o relatorio do ministro do im-
perio : i\*- ... .....^.
Ordem Beneidina.
Tem 11 mosteiros em 7 abbadia e 4 conventos,
e 42 religiosos.
Os rendimento desta ordem d ;
Baha 63:006
Rio 200:006*
Pernambuco 40:0005
Parahiba 8:0005
S. Paulo 'S-.OOOI'
Esie? ren'dlmetitbs ahdkm por man de 300:0005
inclulndo os de alguns mosteiros pattCO? ilflUSS
e 93o o producto de casas, torra e faceadaa
crea de 1:300 escravos, sendo 1:000* s para *
mosteiro do Ro.
O escravos tendera a diminuir pela eoDMas
raannaaMiw e por seren livres ou rescenMUsci-
dos dtsd 1866.
fVnricia Carmelitana Fhmtmmt.
Tem cenveutos e 15 retigiosos, Os seus ren-
dimentes andam porceaca de I00:000|i- possue-
827 escravos.
O vaJoadb bens destas duas ordens de muitos
mil cont*.
No reiaaario nao esli contemplados atuitos
convenios, mno o das Hartrs e do Carmo- desta
cidade, qne-fazem avullar anda mais oa baos dos
conventos. -
Corventera oroVm Franciscana.
Sao niuUur mas esta ordem s tem os seu con-
ventos ; vivan da earidade dos liis. Assini. mes-
mo a orden)' Jo R-teni uiw patrimonio represen-
tado por 186- apuees da divida publica e 40 es-
cravo.
SUSPENSA DOS TKABALHOS (GRVES^ Eli
FRANCA.As- >lbas eslrangeiras j principian) a
dar a questo das aretes a importancia social, m-
dustrial e polika que na realidade teem, peta
profunda perlarbacao que causa nos centro* ma-
nulactnreiros.
A cidade de Leao e a zona carbonfera do boira
presenciaran) eaeessos deplora veis, e quo caaea-
ram pravissiina- perdas.
Era Leo foram saqueadas diversas fabricas e
o mais nolavel que quasi todos os excessos que-
alli se commettevam foram praticados por mame-
res. Alm disso quebraram grande numero de
vidraras e causaram avarias a diversas inrru-
irfaa.
Mas se se eslndain em alta esphera eno conjuno-
to estes faotoe, m a reconhecer-se, como ji se
venlcou em Inglaterra, que o prmeiro resultado-
das grnea, Isto da suspensao dos trabarnos, o
em prejuizo ilos operarios. O que acaba do sne-
ceuer na regorart)onifera de Loira um ovo e
palenle teslenmaho d'sso.
Comprehendeado as minadle Bive-Gier, Saint-
Chaninnd. Santo Esteva, Rocnelta, Moliere e Fir-
mng, eetk regio d irabalho a 20:000 minewos.
Cada frapo.rte t:)mi mineiros ganlt mais ^WO*,1
por quinzoaa. Assim em I.i dias j perderaro
mais 180:0X>5 de jornaes. Ouanlo so ter sefri-
do durarte eseatemp.i'
Porn) se em lo das os operarios teem perdido
mais de 180:000, como se poder calcular os
prejnizos qu soflreram as minas? limas feram
invadidas pelas aguas, nutras ler-se-ho atuiaado
rompletamente, pelo despreiulimento de tirras.
Km alguns pontos as reparar/es a fazer causa-
ram deapezas enormes.
A estas |>erdas deve acre-centar-se d um
grande numero de industrias-por falta de com-
btntivel, qoer na baca do l.oire, qoer na tkv
Rhodano. apesar das remesas o* carvo que
ic-em ctieuado dos departamentos visiuhos
LOTERA.A que se ada a venda a US.', a
beneficio da Santa Casa de misericordia que rom
no dia 4.
FASSAGEIHoS. o vapor brasileirn Tocan-
tina, viuda ilos portos do norte trouxe, a seu bor-
do os seguinl
Fructuoso Candido da Silvn.-Manoel AWes, Kmi-
le Pate, Jesuina Cavalcantl de Oliveira Mallos,
Antonio Jos Gomes, Jos Maria Ferreira, Oabnei
de Araujo Brito, Antonio dos Sanios YUaca, Jos
Antonio Fernandes, Antomo Alexandro Lima, Braz
Jos V'elho de Lima, Francisco Fernandes de Lima,
Tlieodoro Jos da Fonseca, Augusto Gomes da Sil-
va, Antonio Dias Pinto, Francisco de Almeida Dro-
ga, ZeferinoJo> dtfVarro* Moreira, Victorino Jow
de Rarrns.Jos Hipos, I). Carolina de Almeida
Chaves, Flippe Carreiro Bstrrtto-, Joao Pinto U-
drignes de Paiva, duas pracasde polica e mu
eravia entregar.
Segucm para -ul no mesmo vapor :
Raymunde Duarle de Lima.BalWnfl Itodrignev
Chaves, Jaymen Ifatateu, Seraflm da Silva MaHo,
Liberato Luiz Cavalcanii de Oliveira, sua senhora
e duas criadas, Carlos Heiirique, Joaquim do Reis
Fernando Kodrigoes, Ignacio Jos da Costa, Albi-
no Pinto Hbnteiro, Felippe Sergio de Aleluia, Ma-
noel da Costa Jorres, capHSo Harcoiino Jos Be-
zerra, trinta reclutas e cincoenta escravos a en-
tregar.
(HRONin JUDMIARM.
TISIS! \ ti. DA HII. lt; l>.
SESSAO EM 34 DE JULHO DE 1869.
CKESIDKNCIA 00 EXM. SR. IMNSKLHF.IRO CAKTASO
SA.NT1AO.
As lOboras da manhaa. presentes os Srs. desem-
bargadores Gitirana, Louienc Santiago, Almeida
Albuquerque, Molla, Domlngues da Silva e Souza
Leo, abrio-se a sesgan.
Passados os feitos, deram-sc os seguinles julga-
mertos:
AppELL.\go civei..Appellante, Joao Dinz; ap-
pellado, o baro dotpvrament >.Mandaram pagar
o dizirao.
Aggravos.Aggravante, Jos Dias di Silva Go-
mes; aggravado, Olympio Gonealves.Relator o
Sr. desemnargador Dominga^ da Silva, sorteados
os Srs. desembargadores Almeida Albuquerque o
Lourenco Santiago.Neparam jirovimento. Aggra-
vante, Firmiuo F. de Azevedo; aggravado, o jui-
zo. Itoiator o Sr. desembargado!- Souza Leo,
sorieados os Srs. desembargadores Almeida Albu-
querque e Gitirana.Doram provimento. Aggra-
vante, Joaquim Salvador Pessoa de Sequeira Ca-
valcante; aggravado, o juizo.Relator o Sr. des-
embargador Gitirana, sorteados os Srs. desembar-
gadores Almeida Albuquerque e Molla.Negaram
provimento. Aggravante, Antonio da Costa M.;
aggravado, o juizo.Relator o Sr. desembargador
MiAt, sorteados os Srs. desembargadores Souza
Leao e Lourenco Santiago. Negaram provi-
mento.
Babeas corpus.De Mano I Joaquim do Nasci-
mento, concedern) a ordem para o dia 27 do
crreme. Do libert Antonio por seu curador,
negaram a soltura: De Vicente Alvos de Salles
Gomes, concederam a ordem, ouvindo o jura de
dircito. De Joao Francisco de Albuquerque San-
tiago, concederam a ordem para o dia 27, ouvin-
do-se ao Dr. chefe de polica.
Apitllacao crime.Appellante, Francisco Lopes-
Galvo; appellado, Manoel Ferreira de Mosqui-
ta.Reformada a sentenca
passa'gkns.
Do Sr. desembargador Gitirana ao
bargador Guerra.Appellacao civel
Goncalo Marinho Falco; appellado,
Primo.
Ao Sr. desembargad-ir Almeida Albuquerque.
Appellacao civel: appellante. bacbarel ffent" 1
da Cosa: appellada, a irmandade de'SantAnua.
Do^r. desembargador Lourenco Santiago, ao
Sr^paffembargador Almeida Albuquerque. Ap-
pellacao civel: apnellante, Josepha Maria de
Sant'Anna; appellado, o tenente-coronel Joao Ca-
bral de Olivdra M.
Do mesmo ao Sr. deSembargadorMotta.Appel-
tacio civel: appellante, Antonio Alvos Vianna; ap-
pellado, Joaquim Dias da Sirva.
Qo Sr. desembargador Almeida Albuquerque ao
Sr. desembargador Motta Appellacao civel: ap-
pelbrte, Marmol de Almeida Nogueira; .appellado,
Maxianano C de OHveira Santos.
Do Sr. desembititsdoT Motta ao Sr. desemWrga-
dr;DonTfngcS da SRva.-Appdlaci civeliaj^
Sr. desem-
appeilautc.
Mu eir &



2

J381 30 OHJt 3Q 6 A8131 ATWluyiario de ?&****>*< Q^a fe* 29 de jun de 1869. ;i 0H3KIU \ll QMk
pelante, D Isabel Joaquina do Smiza; appcllado, fondo, por
Antonio Jos da Cosu Imbnrana. f A#|feM*cM efrgo, "
crine : appellantn, o juizo; sppellado, Aiexanire dlscii
da Silva Santiago.
EMBABfios.inliari-'.nnto. Joaqnim Francisco de
Albuquerque Sal embargado, o curador de
. Franelv Thnmazia da Gonceicao Cunha.
Do Sr.4aMrakargador Uouingues da Silva aoSr
desembargador Souza Leao.Appellacoes civeis :
appellante, Antonio Pereira Munteirn^-jpnt'Hgjp,
Manoel Damin da Cunta. Ap[iMnnt&> terifn-
tc-coronel Gabriel (i. de A gratar ; apellados. Ksl -
vio Jos Pao- B. gwroi^Apnellac crinie :
appellante, Joo USilva Goaaes; appellado, n
juizo.
Do Sr. desembargador Sonsa Lean ao Sf. des-
.embargador Giiirana.AitpoMacao crim: appel-
lanle, Joaquina Felicia Marques de Uliveira ; ap-
pellada, a jusm.
Assignou-se da para julgamenlo dos'.seguintes CoaJiarando a ijiseossao, fot posta a Votos por
Yeitos
Appf.llacCks civeis,Appellantes, Adriano &
Castro; appellados, os pardos Rellarmino e Anto-
nio. Appellante, Antonio Carneiro de Queiroi;
appellados, os herdeiros de Francisco Bernardo da
Cunha.
Appellajoks chimes. Appellante,. Francisco
Lopes Galvao ; apellado, Manoel Ferreira Mosqui-
ta. Appellante, o juizo; appellaJo, Alexandre G.
da Silva.
A' urna hora e meia da tarde encerrou-se a
sessao.
SESSAO EM 27 DE JLHO DE 1869.
l'HEs|D.NCI\ DO EXM. Sn. CONSELIIEIH I CAETA.N0
SANTIAOO.
As 10 horas da ma:iha, presantes os Srs. des-
embargadores Gitirana, Guerra procurador da
corta, Lourenco Santiago, Almeida Albuquerque,
Motta, Regueira Costa e Souza Leo, abrio-8e a
sesfio.
OSr. desembargador Regueira Costa apresonta
o decreto de sua nomeaco" e disse que resigna va
o resto da licenca.
Pausados os feitos, deram-se os seguintes jnlg -
montos :
AppellasSrs civeis.Appellantes, Adriano &
Castro; appellados, os pardos Bellarmino e Anto-
nio. Deprczaram os embargos. Appellante, R.
Jos de Mello; nppellado, Feliciano Cavalcante da
Cunha Reg>>.De lante, Joaqnim Symphonlo AITonso de Mello; ap-
pellado, o hachare! Manoel Ferreira de Mello.Des-
presa rain os embargos.
Agcravos.Aggravante, D. Marianna da Con-
eeicao Percha ; agravado, o jateo. Relator o Sr.
desembargador Loiirenen Sanfagn, sorteados os
Srs. desembargadores Guerra e Almeida Albu-
i]uen|iie.Deram provimento. Aggravante, D.
Cesara (bandida N. de Gusmo ; aggravan'o, o iui-
zo.Relator o Sr. desembargador Almeida Albu-
querque, sorieados os Srs.ldesembargadores Souza
Leo e Lourenea Santiago. Negaram provi-
uiento.
Carta testemi."niiavfx.Appellante, a irmanda-
de de Nnssa Senhora das Frnnteiras da Estancia;
.ippellado, Jos Jeronyino Monteiro.
Habrs coners.De Joaquim Francisco de Al-
buquerque Santiago, adiado pedindo-se eselarcM-
mentos. De Manoel Joaquim do Nascimento,
adiado, pedindo-se csclarecimentos. De Manoel
Tbemoleo da Silva, concederam a ordena para a
sessao de 31 do correte, ouvindo-se o Dr. chefe
de polica.
PASSAOENS.
DoSr. desembargador Gitirana ao Sr. desembar-
gador Luurenco Santiago.Appellacao erinie: ap-
pellante, Joaqnim Felicio Marques de Almeida;
appellado, o juizo.
Do Sr. desembargador Guerra ao Sr. desembar-
gador Lourenco Santiago.Appellacoes civeis :
appellante, Joquim^o Irigues lavare de Mello;
appellado, o Dr. Bernardo Antonio de Mendonca
Castello-Branco. Appellante, D. oanna Mara das
Dores; appellado, o pardo Antonio por seu cura-
dor. Appellante, Policarpo Jos Lnngne; appella-
do, Theodoro Cbrstiansscm. Appellante, Antonio
Jos Carneiro; appellado, Joao Athanasio Bo-
telho
Do Sr. desembargador Almeida Albuquerque ao
Sr. desembargador Motta.-Appellacoes civeis:
appellantes, Jos Pinto Texeirae oulros; appellado.
Jeronymo Pereira da Gama. Appellante, Antonio
Vicente da Silva Barros; appellado, o presidente e
director da caita filial do Banco. Appellante, Va-
lentiin Jos de Freitas; appellado, Manoel Antonio
Tama.
Do Sr. desembargador Multa ao Sr. desembar-
gador Domingucs da Silva.Appellacao civel:
appellante, Manoel de Almeida Nogueira ; appellai-
do, Marianno Cnrdim de Oliveira.
o Sr. desembargador Souza Leo ao Sr. des-
embargada Gitirana.Appellacoes civeis: appel-
lante. Flix Jos do llego ; appellado, Jos do Hego
Granja. Appellante, D. Isabel Joaquina de Souza;
appellado, Antonio Jos da Costa Imburana. Ap-
pellante, Antonio Pereira Monteiro; appellados,
Manoel Damiao da Costa e outms.
Assgnou-se dia para juigamento dos seguimos
feitos :
Appellacao crime.Appellante, Joao da Silva
Lemos; appellada, a justica.
Delusencias. -Forain eom vistas ao Sr. desem-
bargador promotor da Justina: appellante, o pro-
motor publico; appellado. Benigno Dantas de
Carvalbo. Appellante, o juizo ; appellados, Fran
cisco Jos Bernardo o outros. Appellante, o juiz
de direto ; appellado, Francisco Ribeiro da Silva
Ferro. Appellante, o juizo; appcllado, Manoel
Cyriaco deOlivera. Appellante, Jou Goncalves
Soares; appellada, a justica.
As 2 horas da tarde encerrou-se a sessao.
Iscnssao, o Sr. Dr. Pitanga pede a palavra o pro-
nqnria-se contra o parecer; em seguida, yec-
dendo-so a votacao, foi anpruvado. .
lima peticao do brao do Livramcnlo, reptando
do despacho do 30 de junbo ultimo, que lbe man-
don dar a- eoraea^ao de sessenta palmos na ra
que se obrigou a abrir no Forte do Mattos, alte-
gaodg^u por traz do edificio da euiupauliia Poilajn
ininaarana, miste una na aropriaenie dita, e I
que janais pod> irada con a que o sim^
plicantt tem de abrir, todava a sua largura uaofl
de sessenta palmos, e sm de quarenta, pelo qae
paraca de jusiica qae se Ihe conceda abrir a ra
de qMte trata, dando Ihe a largura de (juarenla
palmo,Posta em fceu-ao, o Sr. Dr. Barros Bar-
reto pede a palavra, e sendo-lbe concedida, decla-
ra- suspeito na qaesto. e nao toma parte ella.
Wcesso pedida para ter a ra quarenta p1
mos, e passou neste sentido.
O Sr. presidente faz ver a Cmara que tendo si-
do sacadas as letras provenientes da arremataban
dos alugueis de talhos da ribeira de SrieTreita
por Bellarmino Alves de Archa, este as accetou
com o seu fiador, mas havendo o em pregado en-
carregado de sacar as inesmas letras incluido
nellas o aluguel de um taino, que tinha sido oceu-
pado por Manoel Paulo de Albuquerque, no espaco
de dous mezes, e s do dia 1 do ultimo mez do
qtiartef do exercicio eorrente, o mesmo Bellarmi-
no tomoa conta do talho em questo, e tendo
aqnelle ja pago a quantia a qae era obrigado, pe-
dia Bellarmino que Ihe fosse desconLada na letra
que ia pagar a citada quantia ; o que expnnha
cmara para esta resolvor.Dciiberou-se que se
descontasse, dando-so nesto sentido ordena ao pro-
curador.
Despacharam-se as petic5es de Albino Jos Fer-
reira da Cunha, Francisco Joao de Barros, Jos de
Mello Costa Oliveira, Luiz Joi d.\ Costa Amorm,
Manoel Martins Fiuza, Manoel do Carmo Ribeiro,
Mathcus Joao de Carvalho, Miguel Ribeiro Pavao,
Urbano Vicente Ferreira, Vicente Ferreira da Cos-
ta A Fho, Flix Sauvage A C, e levantou-se a
sessao, nao tendo sido assignada a presente por
falta de numero para apprva-b.
Eu Francisco Canato da Bda-V'iagem, secretario
a esc revi.Ignacio Joaquim te Sonta Iso, pro-
presidente.Dr. Pedro de Athiyde Lobo Hoscoso
Jos Mara Freir Gameiro.Manoel de Barros
Barreto.Dv. Prxedes Gomes de Souza Pitanga.
Flix Francisco de Souza Magalhes.
Ericarregam-se por conla alheia das mes-
uias transaeces, da cobranca de letras da
Uirra e ite otros ttulos.commerctaes.
Becelem: quaesquer quantias em deposi-
to, emeoot eorrente, e a prazo lxo.
l^irfJldo Pelouriuho n. 7.
y AI.F
Itendimento m dia i .1
Wem di dia 18 .
i
derico Chavos, Luiz Francisco de Mello """"ITltl' llili lif ItfT. aSnVft) laHinJ^tiitl
Facompanffia cantaran ****** *mm
Seguirtdo se a representacao d excellente dra-
ma em :i actos, ornado de Juuca, intiturado'
d PERIG
Iiiieir(
brasil
algoda^
.oo*oo
771^; 997
r, chuto de
nmeisco Aftl
; eincoo jquencia mando
' pagos q|> jusi^RnteS \g
PUBLICACOES A PEDIDO.
Vejam em que ficam.
Os amigos do Sr. Araujo Barros tem escogitado
e engendrado quanta deleza lnes eccorre para o
justificar, mas ainla nao assentaran em ne-
nhuma.
O resultad que a carga est cada vez mais
torta, o o Sr. Araujo Barros tome tent : veja que
seas amigos deitam a perder o negocio.
Na corte o Sr. Souza Carvalho lembrou-se do
processo a que respondeu o Sr. Francisco de Pau-
la Wanderley Lins, no lempo da administracao ao
Sr. consellieiro Jos Beato, para inculcar que o
Sr. Araujo Barros fra o advogado daquelle se-
nhor.
Mas foi-lhe logo a mao o Sr. Joao Allredo no
Jornal do Commercio. e Ihe disse que nesse lempo
o Sr. Araujo Barros estava no Cear, no lugar de
secretario da presidencia.
Voltou a carga o Sr. Souza Carvalho moio des-
concertado, e disse que (ora em outra causa do Sr.
Lins, que o Sr. Araujo Barros funceionra como
advogado : nao era mais no tal processo conforme
tinha asseverado.
Veio agora o Liberal (que autoridade) e disse
que nao houve taes servicos de advogadv men-
tira, a verdade esta: O Sr. Araujo Barros adian-
tou de sua algibeira o dinheiro das cusas do ca-
minho e estada, para so efecluar a demarcacao,
e pedia o pagamento dessa quantia.
Esta versao decididamente a peior, pois que
parece at urna cassoada com a pobre victima.
Aguardamos a defeza do Sr. Araujo Barros, e
ser engracado se elle desmentc o Liberal duendo,
por sua vez, nao : a verdade esta.
Rocife, 28 de julho de 1869.
Aben-amet.
103 ditas .dito; Francisco Gottf alves
Torp.
38 ditas Jilo; i Henrique Saraiva.
30 couros salgados, 1300 couiinhos, 3
saceos cera, 230 meios de sola ; ordem.
Vapor brasiletro toc.wti.ns viudo do.
Para e portos intermedios, man festn:
1 yolume encommendas; Theodoro
Christianseo.
1 dito ditas; J. de Almeida Pinto.
1 dito dit; A. Domingos de Lima.
3 ditos ditas; Liilhacar & C.
1 dito ditas ; J. O. C. Doyle.
2 ditos ditas; J. Walfredo de Medei-
ros.
i dito ditas; ao Dr. Tarquinio Braulio
de Souza Amaranto.
KECEBKDOHIA DE RENDAS INTERNAS GE
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 27. 42:816*335
jderaj do dia 28...... 1:822*002
41:608*397
CONSULADO PBOVINCIAL
Rendimento do dia 1 a 27. 131:274*098
(dem do dia 28....... 1:126*223
132:400*321
MOVIMENTO DO PORTO.
v Navios entrados no dia 28.
Portos do norteVapor braslero Tocantins,
de
Protectora das familias
Associacao brasil eir de seguro mutuo sobre a
vida, approvada por decreto do governo imperial,
de 13 dejuuho de 1864, e gerida pelo Baneo Ru-
ral e Hypothecaro do Rio de Janeiro.
Commissao fiscal.
Veador Jos Joaquim de Lima e Silva Sobrinho.
Commondador Jeronymo Jos do Mesquita.
Commendador Boaventura Goncalves Roque.
Commondador Guilherme Pinto de Magalhes.
Estado dessa associacao em 30 de abril de 1869
contratos 5,802.
Capital subscripto rs. 8,716:470*580, as pessas
que quzerem nscrever-se podero dirigir so na
na do Livramento n. 19, pnmeiro andar : a tra-
tar com o Sr. N. de Vidal, encarregado pelo
Banco Bural e Hypothecario do Bio de Janeiro,
para promover assignaturas para a mesma asso-
Laof
tAMARA MUNICIPAL.
2* SESSAO ORDINARIA AO DE JILNHO
DE 1869.
PRES1DEXCIA DO SR. DR. SOUZA LKO.
Presentes os Srs. Dr. Barros Brrelo, Dr. Costa
Jnior,jGairo iro, Dr. Moscoso, Dr. Pitanga e Souza
Magalhes, faltando com causa os mais senhoros,
brese a sessao, e lida e approvada a acta da
antecedente.
L-se o segamte
expediente :
Um offlcio do engenheiro cordeador, informando
sobre o requermento de Antonio dos Santos Viei-
ra, por sen procurador Joao dos Sanios Vieira, o
qual pede liconca para concertar a caberla do so-
to central da casa da na da Roda 11. 23, visto
ameacar ruina, e ter sido preciso demoli-la, bem
como para enllocar urna trave no telhado do pavi-
mento terreo; cnmpre-lhe dizpr que j achou
constrnida a obra do soio central, de que trata o
supplicante, o consta-lhe qne o*liscal j lavrou
termo de infraccao s posturas contra o mesmo ;
em quanto a trave que pretendo mudar na cober-
ta, nao tem que oppor.Concedeu-se a* licenca
para a mudanca da trave.
Outro do mesmo, informando sohro o que pede
no requermento junto Francisco Flix Goncalves
para alargar a porta do arinazem n. 5 da ra do
Apollo; cumpre-lhe dizer qae nada tem a op dr,
ejecutando elle as obras do conformidad? com as
posturas, e collorando a soleira no mesmo nivel da
existente.Concedeu-so.
Outro do mesmo, informando sobre o que pede
inonsenhor Francisco Muniz Tavares, para mudar
as duas varandas de madeira, por varandas de
ferro, no segundo andar de seu sobrado n. 43 da
ra Direita ; cumpre-lhe dizer que nada tem a
oppr, dando elle s soleiras metade da largura
da do andar inferior, como mandam as posturas
em vigor.Concedeu-so de conformidaue com a
infnrmaeo.
Outro do mesmo, informando o requermento de
Joao Francisco Martins, proprietario da casa n. 1
da ra da Concordia, no quat pede para reduzir
duasjanellas portas na mesma casa; cumpre-
lhe dizer que nada tem a oppor, collocand elle as
soleiras no nivel das qu- existem.Coneedeu--e.
Outro do mesmo. informando sobre o qne pede
Amonio Joaquim de Vasconcellos no requermen-
to que junto devolve, com os mais papis; declara
que o terreno devoloto de inarinha, que o suppli-
eante pretende, se acha annexo ao terreno n. 112
de qae foreiro o mesmo, e est situado entre "a
ra da Saudade e a ra em segnimento ao becco
dos Ferreiros da fre*u.eza da Boa-vista, este ter-
reno pela plant da ridade esl marcado para edi-
lieaco particular, e tem servido at o presente de
deposito de Immundcias, parece-lhe
COMMERCIO.
PRAA
DE 1869
DO RECIFE 28 DE JULHO
AS 3 1/2 HORAS D TAKUB.
Algodo da Parahyba sorte 1*239 por kl
posto a bordo, frete de 1/2 d. sem capa,
AlgodSo de Macei sorteU239 por kil.. po*to
a bordo, frete de 1|2 d. e 5 0|0
Cambio sobre Londres 90 d/v. 18 3i4 c 18 7i8
d. por 1*000. '
Cambio sobre Portagal vista 18 5/8 de pre-
mio.
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Se ve
Secretario.
------
Saques sobre Londres
SOCIEDADE BANCARIA EM COMMANDITA
Theodoro Simn Sf C.
Saccao sobre os Srs. Samuel Montagu d-
C, banqueirosem Londres.
A' vista quantias & 5 at 100, 3 dias
de vista quantias cima de & 100 at
1,000 30 aje 90 dias de vista
tas cima de 1,000at* 10,000.
Largo do Pelourinho n. 7.
750 tyueladus, cominandante Jos Mara Ferreira
Franco, equipagein 32, carga drfJrule* gene
ros ; a Antonio L. de 0. Azevedo & C.
Hio Grande do Su13 dias, barca brasilera
Santa tana, de 126 toneladas, capito Joao
G. Reis^equipagem 12, carga 12,000 arrobas de
carne ; a Ainorim Irmao.
Goyanna6 horas, vapor brasleiro Parahyba. de
104 toneladas, cornmandandante Mello, eqojpa-
gem 14 ; :ompanhia Pernambncana.
Navios sabidos no mesmo da.
Terra-NovaBrigue inglez Margareth Ridley: ca-
pito Martery, em lastro.
BarcelonaSnmaca hespanhola Manoela. capitn
Mariano Ramentol, carga algodo.
demPatacho hespanhol lncencivel capito Fran-
cisco Maris tan y. carga algodo.
BahiaHiato brasleiro Garibatdi, capito Custo-
dio Jos Vianua, carga baeallio.
Obseroacao.
Suspcnderam do lamarao :
Para o Hio do Janeiro, "o pataetto dinamarquez
Anne, capito Storn, com a mesma carga que
trovxe de Trieste.
Para West Indies, lugar inglez Eliza, capito
Koss, com o mesmo lastro que trouxo do Rio de
Janeiru
dem idem, barca ingleza Zelia, capito Murphy,
com o mesmo lastro que trouxc do Rio de Ja-
neiro.
Para MaceiS, a barcr ingleza Annie, capito Tay-
lor, com o inosmo lastro que trouxo da Baha.
Balbina Simocs de Carvalho Camello Pessoa.
E tendo o supplicantc prodnzid joaa tcstema-
nli.is sellados e preparados os A/iQ# su b i rain a
minha conclusio o nclles dei a sentcnca do theoY
seguinte:
Eni^ vista do depoimento das testMUliihas, de fo
has 5 a folhas 6, he i por justillcado e deduzido
na petico de folhas 2
se BaanrVHMBdital pa:
coa a l"'4Ne 30 dias
SWade llecfe 2i de ji|hoS69.Neiva.
WOt forca do qual o escrlvo (el passar o pr-
senle ediial pelo qual chamo, cito 0 liei por inti-
mado o daHflipplicado para que comoareca nesie
juizo dentro do dito pra>o a lim de allegar o que
for de jiistica,
E para ttHehegne ao conhecimento de todos
nianlei pasear o presente<|ae ser publicado pela
imprensa e afflxado no lugar do costme.
Recife, 27 de julho de 1869.Eu Manoel Mara.
Bodnguel do Nascimento, escrivo o sobserevi.
Manuel Jos da Sltoa Neifi.
M

DECLARACOES.
Pela secretaria da Santa Casa de Mi-
sericordia do Recife, so faz scieole aos in-
quilinos dos predios, pertenceutes aos dous
patrimonios seu cargo, cojos arrenda-
mentos findaram em 30 de junho ultimo,
que venhnm dentro do praso de 15 dias,
renovar os seus arrendamentos, sob penna
[jje serem despejados judicialmente.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia
do Recife, 27 de julho de 1869.
0 escrivo,
Pedro Rodrigues de Souza.
A ltma. junta administrativa da Santa
Casa de lisericordia do Recife contina a
receber propostas para a publicarlo do seu
expediente e annuncios na sala de suas
sessoes, pelas 3 horas da tardo do dia 29
do eorrente,
Secretaria da Santa Casa de Misericordia
do Secife, 27 de julho de 18G9.
O escriv5o,
______ Pedro Rodrigues de Sonza.
ECITAES.
quan-
ENGLISH BANK
Of Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da praga taxa a con-
vencional
Recebe dinheiro em conta eorrente e 3
prazo fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidade*
principaes da Europa, tem agencias na Ba-
ha, Buenos-Ayres, Montevideo, New-YorL
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito.
para os mesmos lugares.
Ra do Commercio n. 36.
Caixa Filial do Banco
do Brazil.
A caixa filial do Banco do Brazil em Per-
nambuco em liqidacao paga o 31 dividendo
das aeces do Banco do Brazil inscriptas
nesta caixa, a razfio de 9$ por accSo.
mtoqae Recife, 15 de julho de 1869.
pode ser dado por aforamentn ao supphcante, qae ^ ------
nrorje Sociedade bancaria
em commandita
Teodoro Simn & 0.
Compram e vendem por conta propria
metaes, moedas nacionaes e estrangeiras,
siJi9| de cambio, wdulas do governo e do
qanco do Brasil.
Descontam letras da, trra e outroi titu-
lo commerciaes.
1 Facitidade de Difelo.
De" ordem do Exm. Sr. director interino o con-
solheiro r. Pedro .Autran da Matta e Albuquer-1
que faco publico que fica marcado o prazo de seis
mezes contados da data deste, para a inscripeo
dos que pretenderem concorrer ao lugar de lente
substituto da Faculdade de Direto do Recite, vago
pe|o accesso do substituto Dr. JoaoCapislranoBan-
deira de Mello Filho, a cadeira de que era pr.>-
lirelario o fallecido Dr. Jeronymo Vilella de Castro
Tavares
Pelo qne todos os pretndeme ao dito lugar se
poderao apreseniar desdo j na secretara desta
Faculdade para inscrever seas nomesno livro com-
petente : o que Ihes permittido faxer por pro-
curador se estiverem a mais de vinto legoas desta
cidade, ou tiverem justo impedimento.
Sao, porm, obrigados a apresentar documentos
que mostrem sua qnalidade do cidadao brasilciro,
e de que estao no goso de seus dreitos civis e po-
lillebS, certidao de baotismo, folha corrida de lu-
gar de seus domicilise diploma de douior por
urna da< Faculdades de Direto do Imperio, ou
publica forma, justificando a impossibilidade da
apresentaco do original, c na mesma occasiao
poderao entregar quaesquer documentos que jul-
garcm convenientes, ou comtitulo de habilitacao,
ou como proras de servicos prestados ao Estado, a
humanidade ou a sciencia, dos quaes se Ibes pas-
sar recibo: ludo de conformidade com os arts.
36 c 37 d*deereto n 1,286 de 28 de abril de 185i
o 111 e seguintes de n. 1.568 de 2i de fevereiro
de 18,Vi.
E para que cbcfgae ao conhecimento de todos
mandou o mesmo xm. Sr. director interino, aft-
xar o presente, que ser publicado as folhis
desta ci lado e as da corte.
Secretara da Faculdade de Direto do Recife, 2
de julho de 1869.
O secretario,
________________Jos Honorio B. de Menezes.
3.a seceo. Secretaria do governo de Pernam-
bueo, 27 de julbo de 1869.ela secretaria do
governo se faz publico, para conhecimento de
quem possa nteressar, que o Exm. Sr. vicepre-
sidente da provincia, attendendo ao que requeren
omajor Belarmino do Reg Barros, rcolveu, por
despacho de boje, prorogar por 18 dias oprazode
60 mareado no edital de 28 de maio ultimo publica-
do neste Diario, para a apresentaco do mesmo
Exm. Sr., das propostas para a construccao da
pontes de ferro do Caxang ePassagem da Mag.
dalena, cujas plantas eontinuam a estar na secres-
tarla para os convenientes exames pelos inters-
sados. Or. Joaquim Correa de Araujo
Santa Gasa de Miseri-
cordia do Recife
Pela secretaria da Santa Casa de Miseri-
cordia do Recife se faz publico, a |ue n in-
teressar, que o Illm. Sr. thesoureiro com-
mendador Jos Pires Ferreira, no salao da
casa dos expostos no dia 2 de agosto pr-
ximo futuro, pelas 9 horas da manhla far
pagamento do trimestre de abril junho
lindo as amas, que se apresentarem com as
criantes que Ihes foram confiadas.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia
do Recife, 26 de junho de 1869.
O escrivo,
Pedro Rodrigues de Souza.
OS MEWOTOS DALDEIA
PWfT.VPF.RNAMTCAN\
DE
!\cwcgac Porto de Gatnhas, Rio Fot-muso e
Tiani3fl*irt.
* Si

Actores.
De-C
Braga.
P
eilas.
Henrii|ue.
Emiliano.
Florindo.
D. J<-zuna.
D. Bernardina.
I). Carolina.
A joven ilouriqiata
Personagens
Conde de Caielle.
Gervasio. .
Jiicijmnel. t X
bamo. v .
fThoinaz. .^t
Matheus. T- .
Um guarda......
Paulo, mancebo aiasdonado.
Justino. :
Baroneza t Castelli, sobri-
nna do conde.....
Marcelina......
Soldados e caraponezes.
Depois representar-se-ha a interessante come-
dia em 1 acto, ornada de msica, denominada
OLHO VIVO
Coistpaoha de seguro contra as
peaelras aos oaos.
Tomam parte a Sr.a D. Carolina e os Srs. Bro-
chado, Pedro Augusto e Florindo.
Terminar o espectculo com a graciosa
Tonadilha hespanhola
cantada pela Siv D. Jezuina e os Srs. De Giovani
e Brochado.
Os bilhefes acham-se no escriptorio do thea'ro.
liocebr
ibeiroa fre^^H
a.l.
Para o refe
|ie n pnlhtbo;
portos acinu
a meia noite.
sageiros e di-
'orte do Mattos
pa rte
AVISOS MARTIMOS.
wauta Casa da Misericordia do
Reeife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suas sessoes, no dia 29 de julho, pelas
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
quem mais vantagens offerecer, pelo lempo de um
tres anuos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra das Cinco Ponas.
Casa terrea n. 94 por nno. 2421000
Tpavessa de S. Pedro.
Sobrado de dous andares n. 2, dem. 540*000
Ra do Encantamento.
Sobrado do dous andares n. 3. 600*000
Ra da Gloria.
Casa terrea n. 63...... 145O00
Ra do PadreTloriano.
Casa terrea n. 47...... 170*000
dem n. 49........ I8i*0
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 32....... 130*000
Idamidemn. 36....... 178*0 Ra do Calabouco.
Casa terrean. 18...... 300*000
dem n. 20.......242*000
Ra da Moeda.
Primeiro andar do sobrado n. 37. 76*000
Segundo andar dito...... 96*000
Areal do Forte.
Casa terrean. 1....... 1004000
PATRIMONIO DOS ORPUAOS.
Ra da Guia.
Casa terrea n. 27...... 1445000
Ra da Cacimba.
dem idem n. 12...... 146*000
Ra do Vigario.
1." andar do sobrado n. VI. 240*006
Madre de Dcus.
Sobrada de um andar n. 9. 360*000
Ra do Pilar.
Casa terrea n. lO.'i ................ 146*000
Idem idem n. 103.................. 202*000
dem u. 98........................ 203*000
dem n. 96......................., 202*000
dem ii. 94........................ 203*000
Sitio n. S no Forno da Cal........... 150*000
Os pretendentes dverio apresentar no acto da
arrematacao as suas flaneas, ou comparecerem
acompanliados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 26 de julho de 1869.
O escrivo.
Pedro Rodrigues de Souza
C0MPA1IA BBASIipt
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o da 8 de agosto o vapoi
i'aran, commandante o capito
de fragata A. J. de Santa Barbara,
o qual depois da demora do cos-
tume seguir para o? portos do norte.
Desde j recebem-se passageirns e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual deven
ser embarcada no dia de suachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sua sahida as J
horas.
Nao se recebem como encommendas seno ob
lectosde pequeo valor equenoexcedam a dua
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medican.
Tudo me passar destes limites dever ser embar
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que siuis passa
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 87.
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de OBiw
Azevedo 4 C
H^^B imita brevida-
Inge* Noto Protegido, por ter
i tratada ; e para o resto
pie Ihe falta trata-so com o consignatario Joaqnim
los Goncalves Bulla1, a ra do Commercio
n. 17.
Uto Grande do Mili
Para o pur'.n cima si-guc c.ni brevidade o pa-
tacho nacional Principe, recebe aiguma carga a
trote, e trata-M com uS eonw'fliatarios Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C. rua da Cruz n. 57.
--------------
Para
Seguir brevemente o veleiro patacho portuguez
lloa F. capito Domingos Martins : recedo aigu-
ma carga a frete raziiavel, para o que se trata
com o seu consignatario Joaquim Gerardo o Bas-
os. i roa do Viga rio n. 16, t" andar.
flortowrj Bon7r~
Wanted on Ihe A. Brlt Brig Search Capt. D. F.
Brocklebank abont 7S0 more er less lorrepairs
andotherchargesatines Port. toenablesaid vessel
to proceed on her voyage tounihtd Kengdom direct.
Sealed lemters lo lie addressed to tula captain at
the.Brtsh Consulate, and to e opened en the
presence of HBMS cnsul on wednesdav the 28-d
enst oh medday. istKitc 21 july 1869.
Risco martimo.
O brigue inglez Search, capito D. F. Brockle-
banlc, precisa da quantia de 750 esle linas
(9:0tK)*00) pouco mais ou ni nos, solire o cuaco
do dito navio para os reparos e mais despozas
neste porto, de forma que possa seguir a sua via-
gem para o Reino ruido. Ilecebem-se propostas
em cartas fechadas no consulado britnico, diri-
gidas ao capitn, as qaaes sero abertas na pre-
seoca do cnsul de S. M. 1!., no dia 28 do correnie
mez ao mcio dia.
Companhia americana c brasile-
ra de paquetes a vapor.
At o dia Io de agosto esperado dos portos do
sul o vapor americano North America, o qual de-
pois da demora do cosame seguir para New-
York tocando no Para e S. Thomaz, para fretes e
passagenstrata-se com os agentes Henry Forster
& C, rna do Trapiche n. 8.
a presidencia de conformidade com este
rerer.
Outro do fiscal da freguezia do P>o, pedindo se
Ihe conceda urna licenca de 30 dias para tratar-se,
Tisto aeharse doente, como prova com o docu-
menta que jaqt..Nao o adiando o documento
sellado, a cmara nao tomoa deliberacJo, e deter-
mino!) qae ibsse previamente sellado o mesmo do-
cumento.
A commissao de peticoes apresentou o seu pa-
recer sobre a pretenco do ex-fiscal da freguezia
los Aftjgades, Joaqnim Jos Bello, e sna opinilo
qut o ra^ueraonjo do supplicanto dsve sor inda-
O Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, juiz de direitd
da i.' vara criminal e substituto da do especial
do commercio em exercicio n'esta cidade do
Recife de Pernambuco por sua magestade o im-
perador etc. ete.
Faco saber aos que o presento edital virora e
d'elle noticia tiverem qne por parte do commen-
dador Joo Pinto do Lemos me foi dirigida a pe-
tico do thenr segninte :
Illm. Sr. Dr. juiz do commercio.O commenda-
dor Joo Picio de Lemos, sendo credor de Manoel
Jos Pereira de Souza Barroso da quantia de___
5:5004000, principal de ama le'ra vencida em 31
de julho de 1864, cuja letra saecada e endossa-
da por sen filho Joao Pinto de Lemos Jnior, e
como o suppiicanie queira interpor a prescripcio
ignorando o lagar certodo devedor quer justificar
a ausene'a para ser intimado por carta de edicto
como determina o art 453 3. do cod. commer-
nal: assim, pede a V. S. se digne marcar dia e
hora para a justifleaco. E. R. M. O procurador,
Frederico Chaves. A qaal estando sellada dei o
despacho do theor seguinte: Como requer, flcand
designado o dia da manh para a inqnirico.
Cidade do Recife 20 do julho de 1869Neiva
Em virtude do gual fra a mesma peticao des-
tribuida ao escrivo d'este juizo Manoel Mara Ro-
drigues do Nascimento, o qual lavoru o termo de
protesto do theor seguinte :
Termo de protesto.Aos 20 de julho de 1869,
na cidade do Recife cartorio comparecen o sup-
phcante o commendador Joo Pinto de Lemos por
sea bastante procurador o solicitador Froderico
Chaves,o disse perante mim eaatwtemunhaslnfra
assignadas que-rednzia a protesto o contedodesna
peticJorectroaqual offereeea como parte dopresen-
te qnefica sendo; e da como assim o disse e pro-
testou ; larrei este termo no qual depois do lida se
firmn com as ditas testemanhas, eu Manoel Mana
Rodrigues do Nasifcnento eserivjo o escrevl, Fre-;
CORREIO GERL
Pida administracao do correio desta cidade se
faz publico a quem nteressar possa, que nao se
demorando os vapores da companhia Messageries
Imperiales neste porto em seu regresso do Rio de
Janeiro, o tempo preciso para se fazer a expedico
das malas para Europa, tem rosolvido que as
malas se feehem as 6 horas da tarde do da ante-
rior ao da chegada dos mesmos vapores.
Correio de Pernambuco 20 de julho de 1869.
O administrador,
____________Domingos dos Passoa Miranda. ,
A administracao do correio desta ci-
dade,. precisa engajar pessoas habilitadas
para o servido de camtnheiro ; quem esti-
vo rnestas condeses e se quizer engajar
dirija-se a mesma administracao com o com-
P'itente attestado que prove a sua conducta.
COOTPAJMIIA
DAS
Messageries imperiales.
At o da 30 do crente mez espera se dos por-
tos do sul o vapor francez Navarre, commandante
Massenet, o quat depois da demora do costume se-
guir para Brdeos tocando em Dahar (Gore)
Lisboa
Para condicoes. fretes o passagens trata-se na
rua do Commercio n. 9.
LEILOES.
LEILO
De
100 caixas com batatas de "i arrobas.
BOJE.
O agente. Pestaa far leilo por conta e risco
de quem pertenec" de 100 caixa* com superiores
batatas desembarcadas liontem, sero vendidas em
um ou mais lotes hoje 21) do eorrente pelas 11
horas da manhaa na porta do Annes.
~LEL0~
De um Mocrado de hiu andar e
Koto ho a ris i Imperial nu-
mero DO.
O agente Pontual competentemente aulorisalo
vender em leilo o sobrado cima, em chaos pro-
prios.
Sexia-fera 30 do eorrente.
No 1* andar do sobrado n. 62, rna da Cruz as
11 horas. Os Srs. pretendentes poderao examinar
o dito sobrado.
Da casa terrea da na das CrlnulaS n. 143 na Ca-
punga, edificada em chaos uroprios e com
grande quintal, a qual rendeJlOi meiisaes.
Sabbado 31 de julho as 11 liorasem ponto.
Por intervebco do agente Pinto, em seu escrip-
orto i rfa O.i Ci'tr/. II. 3ft.
LEILO
COMPANHIA PEKNAMBUANA
DE
Vavegaeo eosteira por vapor
Goyanna
O vapor Parahyba, com-
mandante Mello, seguir para
o porto cima no dia 26 do cor-
rente as 9 horas da noite. Recebe
, carga, cncommenda?,passageires
e dinheiro a frete no escriptorio do Forte do Mat-
tos n. 12.
* Para o Porto
pretende sabir com apossivel brevidade o patacho
portuguez Liberal, tem parte da carga engajada, o
para o resto que Ihe falta, pode tralar-se com Da-
vid Ferreira Hallar, rua do Brum n. 92, ou com
o eapiln do referido navio.
Da reflnaeo do pateo do Trro
a. i.
O agente Martins rara leilo da reflnaeo do pa-
leo do Terco n. 61, com todos es utencilios, cai-
xoes de deposito para 3.000 arrobas de assuear,
prande quintal com porto, telhero para deposito
I de earvao, accommndaces para empregados inde-
pendento do estabelecimento, penna d'apua, tan-
,qne e gar, garante-se a casa ao comprador do es-
tabelecimento (por ser a casa propria) livre de
impostos para o comprador.
Quarta-feira 4 de agosto
as II horas do da no mesmo estahelecimento.
Maranho
Para o Maranho pretende seguir com
brevidade o hiato nacional Roza, para
resto da carga que Ihe falta, trata-se com
Marques, Barros A C, no largo do Corpo
Santo n. 6, segundo andar.
AVISOS DIVERSOS
Jos l'edrotnHw!roH)s^n\io7iUsxTvi.
No da 30 do eorrente mez, depois da au-
diencia do Illm. Sr. Dr. juiz de orphafls, tem de ir
praca um bote e seus pertcnces, avahado em
OOOOO, cujo bote .vai praca a requermento do
tutor dos menores (ilhos de Manoel Francisco de
Jess Prima : os licitantes podero comparecer na
ala das audiencias as 12 horas do dia cima.
CORREIO (ERAL
Pela administracao do correio desta cidade se
faz publico ijue boje (29) pelas 3 horas da tarde
fechar-se-hao, para os portos do sul, as malas
que o vapor brasileiro Tocantins tem de conduzir.
Os jomaos sero recebidos at meio dia, e as
cartas a registrar at 1 hora da larde.
Administracao do correio de Pernambuco 29 de
julho de 1869.
O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
COMilIA MLlSIim
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte espera-
do al o da 8 de agosto o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante
J. P. G. Alcnforado, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do sul.
Desde j recbem-sc passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia d*
sua sahida.
Nao se recebem como encommendas seno ob-
leeros de pequeo valor e que nao excedam a i
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicao
rudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa
gens s se recebem na agencia rua da Crnz n. 57,
* andar, escriptorio de Antonio Luiz de Jiver.i
Azevedo A C.
THEATItu
S. ISABEL.
COMPANHIA PE11NAMBUCANA.
DE
Vavegaeo eosteira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acarac e Granja.
O vapor Ipnjura, coramandanu
Eustaquio, seguir para os portos
_ cima no dia 31 do eorrente as 8 hora.-
la tarde. Recebe carga at o dia 30, encom
mendas, passageiros e dinheiro a frete at a>
i horas da tarde do dia da sahida no escriptorir
lo Forte do Mattos o. 12.
2
dro d lli'iro, Jos Pedri> das Nevej Au-
gusto Fernandes do llego, Carlos Silverio do Reg,
Jos Pedro de Reg Jnior (ausente), Joao Berna:-
do do Rogo (ausente), Mara Leopoldina do l
Neves e Anna Francisca do llego, agradecen) J.i
coraro todas as pessaas que liveram a bondade
de acompanhar a ultimo jazigo os restos moraos
de sna presada filha, cujibada e irma Amelia i'..
do Reg, e de novo Ihes rogam de assislir missa
do stimo dia, que por alma da mesma finada se
lia de cetebr. r na igreja matriz de Santo Antonio,
s 8 horas do dia 29 do eorrente, e por mais esto
acto de candado o religio se confessariio semure
gratos.
Trilhos para Olinda
2MSM0
Por esse proco vfnde-sc cinco accoes da
companhia dos a ilhos do ferro para blinda.
Quem pretender dirija-se esta lypogmibia
para inliirmacoes.
Ikiuheiro a juros
D-sel:300i000ajiiro sob hvpotheca em pre-
dio > a tratar na rua da Palma 63.
Escrava (louoria
Sahio a pretexto de procurar senhor, em 20 do
eorrente, o como ainda nao voltou, julga-s estar
fgida, a qual tem a idade du 33 anuos, esta grvi-
da, cor prota, foi esclava de Guilherme Sette, e
ulliinaii.ente comprada a Francisco Alves Montei-
ro Jnior, supp-se estar aeoutada, pelo que pro-
testo criminalmente contra quem a tiver aeoutada
e roga s autoridades policiaos c eapites de cam-
po a captura da referida eserava, o a quem sou-
ber dar informacSes na rua nova do Santa Rita n
63, ou rua da Praia n. 78, se gratificara.
Companhia dramtica sob a di*
receo do artista
DE-GIOVANNf.
Quinta-fetra 29 de julho.
ESPECTCULO R.M GRANDE G.U.A
parasoleinoisar o faustoso annivarsario nalalieio
da serenissima prnceza imperial
A SR.1 0 ISABEL
honrado com a respeitavel presenca do
EXM. 8R. PRESIDEN!* DA PROVINCIA.
Klll HE J.MEIM
Para o Rio de Janeiro pretende sabir com
a maior brevidade possivel o brigue nacio-
nal frotador, recebe carga e ocravos a
frete: tratar com as consignatarios Mar-
ques Barros & C, no largo do Corpo Santo,
n. 6, segundo an lar.
Na manha do dia 28 do correute ausenta-
ramse de casa do abaixo assiguado, em a rua da
Senzala-velha n. 106, onde aprendiam o offlcio de
sapateiro, dous meninos rmos, um do nome Emi-
lio, pardo, idade de 13 annos, levou vestido camisa
de madapolo hranco e calca de brim de lislras j
o outrj de nome Luiz, pardo, idade 1* annos, le-
vou vestido roupa igual ; tambeut levaram a rou-
pa qne tinham ; elles sao naiuraes de Macei,
d onde vieram em companhia do mesmo abaixo
assignado : raga-se, pnis.s autoridades policiaes
e as pessoas que delles souherem, o oteequio de
prende-los e leva-Ios casa cima, qae fieara bs-
tanla agradecido.
Manoel Vicente Fwreua do Espirito Santo.
PARA LISBOA
gue com toda a brevidade a barca portugueza
Constante III, por j er parte da carga prompta :
para o qne Ihe falta e passageiros, trata-se com os
consignatarios Otiveira, Fimos & C, largo do Corpo
Santn, |9, ou com o eapi5o na praca, do Com-
mercio, r
Precisa-se de urna ama secea para tratar de
urna menina em casa de*tiomem soTteiro : na r
de Santo Amaro, como quem vai para Olinda, i.
: a tratar na mesma casa, das da manhaa as
9 1|S, e de tarde as i 1|2 horas.
Precisase de urna mulher livre ou eserav*
para, ensalmar roupa : na rua do Hospicio n. 28.
Da-se 0004 a premio com livpotheca em
urna easa : nesla fypnfrapbia se dir quem it.
Precisa-se de um ooiinlieiro que seja asseia-
do as suas obrigagoes : toda aquella pessoa
estiver nestas circmJBtandas, queira dirigir-:
rua do Crespo n 6 para se tratar.



.cJKir*uftf86II1,,?lc0 Quiu*a felra **AfitJf"w kjtf9-
PRODUCTOS de M*. tAROZE
pharmacbutico, J, RU D(f LIONS -SJMIT-PIUL, pars.
llffAj(p.3a,4fiTs,f1
<__, IODOHT* le PtTiSNIO
0 Iodureu de potastio um verdadciro altrame, um depurador de ineontestavel efB-
cacia; combinad* com o xarope de canoa de 1 aran Ja. amarga., e airado
80m perturbacao alguma pelos temperamentos os mais traeos, sem alterar as fu_coes
4o estoma. Asdosesailicn*casqiie elle conten perraklcm aos mdicos de reoeilal-o
para toda ai eomplicacocs Das alfcrcs eecrofuloaM, tobercnlosas, cance-
rosas e nos accidentes intermittentes e terceiros; alera d'iaso, o
agente o mais poderoso coulra as doenoas rheomaticas.
XAROPE TNICO ANTI-lfEBVOSO
de cascM.de laraiijM aanarsas.
35 annqs de uceessosayfcstfto a ana tt-
cachi para curar: ai dmeos nervosas,
agudas cu rhronieu. gnstnics, gastral-
gias; e facilitar imigetlilu.
XAROPE FERRUGINOSO
de cascas de lun Ja e qnassia amarga.
E' sob a forma liquida que mais fcilmen-
te so asimila o ferro; n'esta forma prefe-
rivel as pilotase pastilbas en todos os casos
cm que sao prescriptos os ferruginosos.
DENTSFRICIOS LAROZE
y iiNA,
COM
1'YR KT I1H0 E GAIACO
Tb dentifricio, rom base de magnesia
para a alvura e conservacao dos denles,
provciiindo a descarnadura, provocando o
trtaro de que empede a reproducao.
J_xr dentifricio. para a alvura e con-
servacao dos denles, curando as dores
causadas pela caria ou produxidas pelo
contado do calor ou do fri
Deposito em Rio de Janeiro, B- CheU; em Pcrnambuco, P. Manrrr e C*; en Maceto,
r4co PIm; em Pelotas, Antee Leltn; em Cania, o rocha; eui Poro Alegre.jj.se
Bell em ilaranhio Ferrt-Ir C- em Oaro Preto, C. J. V. lVelerssa | em Sania Calno-
rtna S 8ekaMI| em Montevideo, G. imbri-i; cni Buenos-Ayret, Eteheparebat.
Bar til o
7
MDALHA A EXPOSIQAO UNIVERSAL DE 1867
Para a Superioridade d'a
Intentada per LEGRA1ND,
PARS. O.
CRME OJERIZA.
DE N1N0N DE LENCL06
Pirre rf.ir frrttitra-i ; elle, destruir <* rwjoi da car
conservar ibrMKMIi s tllna
X rugas
juient
PernmisU do Imperador des Francezes.
t.nlDl-lIonor. *9. PARS.
ORIZA LACTE
LE1TE ANTEP11ELI60
Toro refrescar, tranquear e adveer a pelle, fatendo
dssrti'pnrectr as nedoas e as sardas.
wte.
SABAO ORIZA.......D'bbm nafta cxee'sivamenle tuave e d'um perfnme dos mais delicadas.
OIU7.A-0 1KAM oiwiese. Mas-a espreialeaente preparada para os banlirw e a barba.
0H1Z A-KLI'1D........ Pomada forlificanleenulriliva para coosen aro cabellos ecmp.'dilos ele (lueDrarem
OR/A PH1I.0C0MB.. Tetune le boi e olea de arela com base de quina par os cabellos.
01UZA-0II ..... Ol.'o finlssimo perfumado para lustrar o- cabellos : cmpetlilos de quebrarem.
Olll/A-BKlLLAlvriNE. Cristallisudo com ioleto, para dar brilbo aos cabellos e a barba.
OltIZA i I.OWKRS.... A*i>a incomparavel de um perfume suave e delicado, para fortiflcardo la pelle.
0PI7.A-AC1DULINE... Ymam do loucador, aroma e anlepbiliro.
fcSSUxCK-Olll/.A.....Perfumo concentrado para os lencos pn.rtr.ctn muito delicado.
ORIZA-I AS.......... Perfume do bom lom c da alia tociedade pata os lencos.
ORIZA-l'OWniUS___Flor tle arroz da Carolina para a cara e a belleza da pelle.
OsUZA-MMTlFRiGB.. Para alrejer o denles e conservar as (reiigivas.
ORIZA-DFATAIIIF.___ Nova massa para alujar os denle seso destruir o esmalte.
AGUA TNICA DE QUINA E POMADA DE BALSAMO DE TANNINO
fin limiua e ulririaac di erter, f*rtiGeaa DEPOSITO CF.P.AL no Caza tle
E em Caza de todos Perfumistas do Brazil.
QUmmm LABARRAQUE
APPROVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
febrfugo
deve ser
O Qnininm .abarraque, eminentemente tnico e
preforido a todas as uli-as ]>reparacOes de quina.
Oa Tinaos de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
variavel; parte disso, em razao de seu modo de preparacao, estes vinhos con-
ten apenas vestigios de principios activos, e em proporefes sempie variareis.
O Quinlum Labarraque, approvado pela Academia de medicina, con.
Btitue pela contrario um medicamento de composico detertninada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os docntes podem sempre contar.
O Quiniam Labarraque preseripto com grande xito s pessoas fracas,
delibitadas, seje por diversas causaai.d'esgoUmento, seja por antigs' moles/
tias; aos adultos fatigados por urna rpida crescenca, s meninas qui tem diffl.
euldade em se formar e desenvolver; s mulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cres plidas, este vinho um poderoso
auxiliar dos ferroginosos. Tomado junto, por exemplo, com as pilulas de
Vsjxet, produz effeitos maravilhosos, pela sua rpida aeco.
Deposito em Pars, L. FRERE, 19, rut Jacob
RtWaaetro, DUPONCHRLLE; CBEVOLOT. Pernambuco, MAREH et C*
&W:
ee-i
OPPRESSO SOFFQCCO
a rcroins Irikrr n ppOTOR Cluitas npprovadns pela Academia imperial
d medicina dcl'ariz acaiitiaiii quasi s.-mpi-r imUinttmeamr-nte.os asaques d'asma,
(.i'ims-'io, sofT-i^rao, assiin como a dores de cabeca c enxaquecas. E suffi-
rionte n i orciuii 'mu que appareccr o mal, o engolir-se infla t>u dnas perolas
com mu rn.uea d'agoa. E com corteza o inedlcuiiieiito mais fcil de tomar para
e-te genero t doenoas.
prroiH re uo nonTOR KitTAN sao impregadas diariamente
ib gruidr evito pa/a a cura das arfnlgias, rlieumatismo, sciatico e catarrhos
da boxiica, Eslas perolas foram sempre rocomnienJadaa por um grande numero
de mdicos e especiainuaile pelo iloutor Trousseau, que indica este medica-
nientu como o mais elteaj. conveniente tomar de 4 at 8 na occasiao das
comidas.
A approvac3o da Academia imperial de medicina sem duvida a incluor
garanlia da itua pwp;m.c.io d estes indicaineatos e de sua eficacia.
Dcpo.it'> ...i li.ii-J\.\i un, lui>i,)u:iiel f; ieo-lut
Eanurate. Utvirer i C"
VEGETAL AMERICANO
ESA LID ADE
O. Ah;\r|lBiiari<)enjB'peltca
das clnica* dala j de nao poucus an- .
OO, faz publico que fe propoe aqu )
exercur a inoiciiia em tmlos os seus ra- j
mas, leudo por especiabalidade nem s ,
as hydropesias, as molestias uterinas, j
das vas urinarias, da bexiga e l'ebris. j
comoainda as amputantes, lialuras. hy-
droceles o operaeoes obsttricas (concer- i
nenteaaos parios); para oque tem sber- !
to seu consultorio, ra do Imperador
n. 17, i" andar, onde dar consultas das |
8 as 10 horas da maolia e das 5 as 7 !
da Urde.
Declara outrosiin, que usar as me- :
lesiias siphiliiir.ts do tratameM) esta- :
helei'dopel> celebre s\philogra|ilio Ui- i
8 card, quo na tw^eraeSn de octropion era- \
S pregara o rpido e piolicuu procosso do :
pnrfessor Vidal, de assis. para o que
41 tem apropriados instrunienios, 6 que;
as demais operacSes e molestia* pora
^j eru pratiea o nielluidj) ou processo, que
||P formis pon eulnnet spiencls, e que
J mais vantagens possa auerir aos doen-
S les.
jgf Promelte, finilmento, emrep.tr ao li-
vre e generoso alvedrio de seus clientes
B a stlnativa c pagamenlo de seus hono-
S rarios, c curar gratuitamente os pobres
oirerecendo-lbcs, aini disso, alguosmu-
(licatrentos propnos conjurar ses
B males.
Ti m re
qne
J
liig
provincial
cisa, ra B
Um cursi
Sbmm mpmm
J<'So |ara_os_pI|iist!
de fazer
nurenil
vedo, professor_j3^_
nacional no gymnasio
d ^ .,
Precisa-se de urna criada, para
r BMBligUIU
dd'lpO, e
ndo anda
Attfl(Ja9.
Preehassa abiMfom- prato poi mez :
dti (Jutirnai) \,Pl9, lnj;t. !____ '
r
LINGCA rflANCB
i'iiii.osopin.v;
(GEOGRAPIII.V E HISiUItlA;
1 /T\ 4W"0BPf '? l-QKTICA. i
O estadntel que prek-nclroin fazer
eiajfc^iuN^'enWo ^tn^Jffilqw desta
materias, podem .diriyir-se io.Jicada re-
sidencia, tqrde, das :i horas em diarrtc
i^im a Joaquim Josf^Gon-
palves Beltro
DO TRAPICltE N. 17, \. AiSD,\R.
or Lxlo? os p.-ttjct 5 sobre uBaii-
Nutriiiieutrj'
DI CIA!
Pilulas assncaradas de Brislol.
MO C0NTEM IHEU CALOMELANOS NEM NENBD1I
OL'THO MINERAL.
A grande necessidade e falta de um ca-
lliarlicoou de urna medicina purgativa, lia
muito que tem sido sentida, tanto pelo po-
vo, como mesmo por meio da faculdade
medica; e por isso, infinito o gosto e
prazer que sentimos, em pdennos com
toda a confianca e seguridade, recommendar
as pilulas vegetaes assncaradas de Bristol,
como urna excellente medicina purgativa, a
qual encerra em si todas as partes e mais
ingredientes essenciaes, tornando-se cm um
perfeito, seguro e agradavel catliartico de
familia. Este remedio nao composto
dessas drogas ordinariamente usadas na
composico dessas pululas, que por ahi se
vendem, mas sim, sao preparadas com as
mais finas e superiores qualidades de raizes
medicinaes, nenas e plantas, depois de se
haver chimicamente extrahido e separado,
os principios activos, ou aquellas partes
que contem o verdadeiro valor medicinal,
daquellas porcOes fibrosas inertes e agres-
tes inteiramente destituidas da menor virtu-
de. Entre esses agentes activos ou ingre-
dientes especficos, podemos nomear a po-
dophgtiin, a qual segundo a experiencia
tem demonstrado, possue um poder o mais
maraviluoso possivel sobre as regies do
figado, assim como sobre todas as secre-
coes biliosas. Isto de combinaco com o
leptandrin, e mais alguns extractos vege-
taes e drogas altamente valiosas, consti-
tuem e- formam urna pilula purgativa, tor-
nando-se por isso muitissimo superior,
qualquer urna outra medicina da mesma
natureza, que jamis fora apresentado ao
publico. As pilulas vegetaes assucaradas
de Bristol, acbar-se-h3o sempre um reme-
dio prompto, seguro e eminentemente effi-
caz, para a cura de molestias, taes como
sejam as seguintes.
Hydropesia dos mem-
bros ou do corpo,
Aftecces do figado,
PARA UZO INTERNO
rtteriiunns shhm.es
Xaropo de jnriil.i'ln, Vjnlio de jurubeba. Pilla de
jnruhVl". Tiiitiir* de jurubeka, Extraclo hydrilcoolic
de jorabeba.
rarrtatnn cohpostos
Vinho .le juriili.lia ferruginoso, Xarope de urubeba
feriiigiuoso, l'ilula.- lie jurubuli f. rrugiuoso.
mu 17.0 mano
Ules n.' iniubclia. Pomada de jurubeba. Emplastro da
juru'ucu... r
A JURUBEBA.
F.sla plaa c boje r.conbecida como o mais poderoso
touk. ceno um eieellenle dcsob.-lruenle, e cont tal
tppUcada no engorgitsmentos do figado e bace, na-
hrpatites propriamente ditas, oa aind complicadas
com atiazarclias, na inllammacoes snbsequeoles a
febres ulermitentcs ou dqieas, nos abeesfos interno,
nos tumores e|Kcilmente do ulero a abdomen, no
tntnsrea glaodulosos, ua anazareba, as bydropezias,
eryfipelU; asfooiada a proparacoes ferruginosa,
aiada de grande vanlagem as ancolias, cbloroses,
falta de raenstrnaco. leaeorrbeias.desarranjos atnt-
eos do estomago, dubilidide orgnica, e pobreza de
laagne, etc.
O que diurnos affirmad os mais ditljnctos medios
desta cilade, entre os qoae* podem os citar os Illlms.
Sr. Drs. Silva Ramos. Aqaino Fonseca. Sarment,
Seve, Pereira do Csnno, Firmo Xatler, Silva, etc. Todo
elle reconbeceo excellencia d'este poderoso medica-
mento sobre os demnis t bojeconbecidos para todos
o casos citados, lano que todos os dias fazem d'elU
appbcaclo.
Aprosentendo aos mdicos ao publico en geral di-
versos preparados da jurubeba, tiremos por litn gene-
raliiar mais o oso d'esle vegelal, fazendo dessppsreeer
i que at hoje aenliam o doeole de usar
PRKPAUAOb Kin
Lanman & Keaip
PARA
Tisica e tuda a
qualidafle de do-
encas (|imr seja
na garganta, pei-
tn ou bofes.
E x p r e s s a-
mente cscolhido
ibis melhores li-
gados dos quae?
se ex trabe o
Oleo, no banco
da Tena Nova
purificado chi-
nicalmente, e
suas valuaveis
p rop piedades
conservadas
com todo o cui-
dado, em todo o
frasco, se garan-
te perfeitamen-
te puro.
Este oleo tem
siiln'f'>ubmcttido
a uin exame
So oTMiltnoTciiiOTsIgaTe 5 !: os segmn-
ws lujafcs em PQ^Uf W
Lisboa.
Portf^%t i
Valenea. ^
Gnimaios.
Gijimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
ircos^lft-Val d* Voz.
Viann'a do Casrello.
r
repugnanct ,
dos preparados empricos d'elle. o mais das vezes repu-
gnantes a trngarem-se. e que tinharu anda a desvanta- mui'lO Sevei'O, pelo CllimiCO e maiS tlen-
gaaa e nao ser calculada a dose conteniente a .ppb- ^ (,u gverno hespailliol em Cuba, e foi
jior elle conter,
Ponte do Lima. ........./
Villa Real. #
Villa-Nova dujfamalicio.
Lamego.
t*Mla TTrr r >
Cov-ilhaa. l
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Bairellos. _______^
~ Ao publico
Alexanarino Cesar de Mello, alfaiate batineiro,
icndo mudado o sen esl.ibelecimento do beceo Lar-
go para o becco do Capim n. i, ras publico aos
seus freguezes e mais algumas pessoas que qoi-
zerem mandar fazer algumas ulnas dependentes
do seu nfllcio, ipie appaiecatn m mesmo lugar.
cir-se, o qne loma mollas vezes improlicuo um medi-
camento, que poderia produzir ptimos resultado.
% O nossos prepados so foram presentados depois de
bavermos caovenieutemenle esludadoa jurubeba, fa-
seado as experiencia precisas para bem conbecer a
propriedades medicamentosa d'esla planta em suas
raizes, folkas fruetts ou bagas, e a doe conveniente
ipplicacio. tendo alem d'islo procurado levar o nossos
preparados ao msior grao de perfeicao possifet, para o
.M.UOK POR(.;A DI0D1NA
dd que oulro qualquer oleo, que elle tem
examinado
I0D1N0 E' UM PODER SALVADOR
Em todo o oleo de figado de bacalho,
^co'^r^^mX".40 ^^ e Diqaelle no qual contm a maior porrjo
Por tanto que se digntrem recorrer os nosso ,1'esta ilivaluavel pi'Opneuae e O UIIIC0
preparadas podem ter cereza de que elle* onerecenj { j ag JCnCas de
. garanli.,oe qaesepodeencnn r,r prompla e intal- mtiu [ u i aii.u iuu "pifi VDO
de qualque dos soffnaieaMs, qoa deusmos GAUL.VMA, FLlI.DUrb, MoAllU,
Offeivee-pe una portngiieza para casa de pe-
quea familia, para fazer o servico interno : a tra-
tiir e:ii Pora de Portas, ra do Pilar n. Hl.
Em casa de tIODOKO CHRIST1-
ANSEN, ra da Cruz n. 18, encontram-se
electivamente todas as qualidades de vinho
Bordeaux, Ronrgogne e do Rheno.
PreeiS' se alugar um criado ou urna cnatbi
forra ou captiva para cozinhar e lavar: na rea fla
Saudade n. 3o. _____
livel cur
inaumer'
alm d'isso
inaunwrado.aeforem em tem applicado tendo T- Dr0iicbites, asma, CatailllO, tOSSe,
lm disso, medico .o-doenl. a vaolagem de eaco h.r l!>'1 ul U"1 *, ..
as nossas variadas preparares, aquella qee mlhor TCSIl lameillOb, Bit.
lbe pode convir. j pela fcil pplicto,ejipel com- JllS POUCOS fraS,COS d caiWS 30 multo
S^iSTSaT- "* "* U MtWa magro qne seja, chrea a vista, e d vigor a
Anossas preparaci.es ferruginosas sSofeilas deforma
H se tornara completamente soluveis nos sueco
todo o corpo. Nenhum outro artigo co-
do.r'po-rqu.-.ocur.mo. composto.de ferro nhecido na medicina ou sciencia, d tanto
que como taes esuo hoje reconhecidos. nutrimento ao svstema e encommodnuo
Para aquelle que mais min.iciosameste qoetram .: na(.i, n p conhecer U proprie..ades da jurubeba, e sabereu. a ap- qOtel naaa O eMOmag.
plicaco de nossos prejMirados, deslribuimos gratuita- As peSSOaS CUja OlganiSdl.dO ILDl SlUO
ente em nosso deposito nm folheto, onde tratamo i /Je)c|as afTeCC(5eS das
..tmente d'esiaptanu. do mesmo, prea- ( ESCRFULAS 0" RHEUMATISMO
Deposito yeral ie toaos os preparados Botica e Drogara Q t0(t.|S aqlle||as Cuja (ligeStO Se ada COm-
u-r* Ur" Roii'v>'u-_____ pletamente desarraiyada, devem tomar
O OLEO DE FIGADO DE BACALHO
Lanman A Kenip,
Se que desejam ver-se livres eisentas
de enfennidades.
Acha-se venda nos estabelecimentos
de A. Caors, i. da Corfcelt-ao Bravo & c.
i ii mi
Preci de una pequea familia :
Joias.
eozbjbar em ca*a
a tratar no Muzeu de
O administrador do cemiterio publico M.4 A. Barbosa, P. Maarer & C. e Bartholo-
Dyspepsia, ou indi-
gest5o,
Adstringencia, ou..
prisao do ventre
habitual,
Azia do estomago e
llatulencia,
Perda do apetite,
Estomago sujo
Ictericia,
Hemorrodias.
Mau hlito, e irregu-
laridades do sexo
femenino,
Dores de cabera.
Em todas" as molestias que derivara
sua origem da massa do sangue: a salsa
parrilha de Bristol esse melbor de todo:
os purificadores deve ser tomado conjun
tamente com as pilulas, pois que estas
duas medicinas, tendo sido expressamente
preparadas para obrarem de harmona urna
com a outra, quando fielmente assim se faz,
nao nos resta a menor duvida em dizer,
que no maior numero dos casos, podemos
affiancar n5o s um grande alivio, como
tambem urna cura prompta e radical, isto
est bem visto, quando o doente nao se
ache n'um estado muito alm dos recursos
humanos.
manda celeb ar na capella do mesmo cemi-
terio, no dia id do conente, trigsimo dia
do fallecimento da fala. Sra. D. Mariana
de Assis Rocha, urna missa e memento,
elo eterno repouso da sita alma.
Aluga-sc
o segundo e terceiro andar da ra do Trapiehe n.
46 : a traiar na mesoia casa das 9 as 4 horas da
larde.
meu & C.
E em todas as nrincipaes lujas de derm-
marias e boticas.
Precisa-se de unta ama que compre e coz-
nhe : na ruaDireita n. 79, i" andar. ._
Attencao '
Jos Bariboloineti, subdito italiano, tendo de se
etirar de^ta provincia, roga-se a to4os os seus
6 vedores venbam papar as suas cuntas no praso
de 15 dias, e o que nao pagar neste praso, vera
seu nome por inteiro no joma?: na ra daF.spe-
rauca, Caminho Novo n. :t.'i.
Precisa-se fallar com urgencia ao Sis.
Joao Apolonio Cavalcanti e Antonio Fernan-
des de Almeida ; na roa da Cadeia do Re-
cite n. 53, armazem de molhados.
Aluga-se o arinazein do sobrado n. 49 na
ra de Apollo : a traiar na toja da ra da Cadeia
n. 41.________________________________
Traspassa-se unta esciipiura de hypotbeca
de urna casa em Beber.be, juuti ao porto da Ma-
deira, com comtnodos para urna taberna c mora-
da, cuja hvpotbeca por tres annos : a tratar na
ra da Viraeo n. 17, freguezia de Santo Antonio.
M I NVELOS
FIO IIEVEIA
Barbante
Em casa de Rabe Schmetau & C. Coi-po
Santo n. 15.
SHERRY OLOROZO.
Gelo seal.
COGMAC IIEWBESSY.
Em casa de Rabe Sdimettau & C. Corpo
Santo n. 15.
CHAMPANHA
SUPERIOR.
Koussillon, carte blanche.
i i.i casa de Kabc Schmettau *
Ci. Corpo Santo n. f*.
VINHO
BA RTHOLOM EO &C
Para a can eerU tas tattrs ut-jis e reeealfs, eirrfcs pnlmunar, aslhma; Ust eMTalM, eaUrrh
ronthias, o em garil contra lodos os wffrimtDlos das tu respiratorias.
DEPOSITO GEBAi
botica s: dhogabia
94, ROA LARGA DO ROZARIO, 34
PERNAMBUCO
I tberapeutk da diver molesttsdo peito.deade
a s>liarjngite ou mal da jarganta te lobercultclo
pulmontr, psando pelas dmrss bronebite catrrhe
e o emphysem acaba de ser enrequecida com mais
ete medicaasento, qne lomar* a primeira ordem entre
iodos at hoje conhecido. 0 xaiope Vegelel Americano,
ttantindo pormente Kge:l. olo conlm em su
compo'.ieao am so tomo de opio, e sim gmente sne-
cos de plMU iodigenas, cujas proprieddes benficas
aa cura da molestias qne pertencem aos orgios de res-
piracio form por nos obserds por longo lempo,
eoa opmos resollado cada ve mt cre*cenla; pelo
que nos iulfamo antoriaado a compor o xrope qae
gera apretattK>. gP8 '? ,0? ed,eo* "
oblico, iroAmo coa^^|Ueaiado abano o qn I-
*amoi dito, e conumo qae o concetto de qne ji cosa
o tarop Vegetal Americano erescer de di a da,
detiando muito pos da *i todo os peitoraet em voga.
lllm. Sr. iartbalomeo *C,-0 xarope Veial Ame
ricano. prafarado em aa ooaeeHdilm pbarmaea,
om aitl remedio par comkater A tern*el iMbmi.
Sofri eo aqaella molasti ha quttro meies, Km anda
ler combatios oataque mnss qae tinb ; este ultimo
que tire foi sartissimo que me prwton por 8 das, oei,
porem o aa milagroso xarope, tomando apen tret
dose. a ate o presente n*a faVaa noe tacado. Prosa
Pota, aaa n Afu raaubalooido por osa ve. fiendO'
Ibe, pois o meos grdecimenlo por me ter aliviado At
Uo barrivel mil. Com a mais signiQcaiira graiidao,
labscrevo-me deVmci. affectuoso e reconhecido criado.
Snerino Duarte.Sua Casa 14 defevereiro de 1868.
Illm Sra Bartholomeo *C. Depois de quasi seii
mezes de solTrimenlo com ama tosse ineessanls, fastio
extraordinario, espectoracAo de um catarrbo smarella-
do, perd total das torcas, que o menor nasseio
me fatigara completamente, cansado de tomar mus ou-
tro remedios tem resultado live felicidide de saber qn<
Vmcs. preparavam o xarope Vegetal Americano, e con.
elle, greca a Den, me acho reitibelccido b mais de
dois metes, e robusto como se nada litesse sorTrido. A
graiidao me forca a esta declaraco, qoe poderAo Vmcs.
Fizer o nso qoe qnixerem. Son com eslima de Vmcs.
mntos respeilldor e criado. ilnlonio Jaaqtu di
Castro t Silva. Recite 8 de feveteiro de 1868.
Atiesto que osei de xarope Vegetal Americano, d
eompo*iclo dos Sr Bartholomeo k C. para cora de nm
forte deflexo qoe ate Irouxe orna roaquidao, qoe me nao
faxia edlender, inflammico e dor aagargaaia, tosse,
graade falta aerespiracao. e fiquei complelamenle res-
tibelecido com am 6 vidro do mesmo sirope; pelo
qoe Ibes proteeto eterna grtiidAo. Recito 10 de ji-
e.ro de 1868. ;ojw Pereira *renl;imr. -
[ EsUo recoahecidoi.
Preciosa publica- i
pao jurdica, l
Commentario do cdigo commercial m
portuguez e brasileiro
Vende-se na leja do Sr. Heraclio |
de Paula Monteiro, ra da Impe-
rador n. 71, a importante e moder- |
na obra sob o titulo de Attnotacoes |
ao Cdigo do Commercio Portuguez
em G volumes pelo Exm. Sr. con-
selheiro Dr. Diogo Pereira Forjaz |
de Sampaio Pimentel, lente cathe- g
urlico na universidade de Coim- |
bra. Os subidos crditos de que |
goza muito merecidamente aquelle l
[ eximio commercialista por si s \
bastariam para recommendar to
I importante obra, quando nao con- i
corresse mais para isso a grande ,
vantagem de ser um ptimo com-
mentario ao cdigo commercial bra-
sileiro (na falta absoluta que ha de I
qualquer outro) pela mxima he- j
mogeneidade entre muitas das suas
disposicSes, e as do mencionado
cdigo portuguez, que lhe servio
de texto. Correr pressurosos, di-
tincta mocidade da Faculdade de
Dircito desta cidade, e mais nota-
veis jurisconsultos, prover-vos
desse poderoso auxiliar para vossos
trabalhos da sciencia, e pelo preco
commodo de 20$ toda a obra cm6
volumes.
XAROPE de HYPOPHOSPHITO de SODA
XAROPEdeHYPOPHOSPHITOdeCAL
PILULAS de HYPOPHOSPHITO de PNINO
CH LO ROSE ANEMIA
, CORES PLIDAS
XAROPE de HYPOPHOSPHITO de FERRO
PILULAS de HYPOPHOSPHITO tle MANGANESIA
TOSSE > BRONCHITIS
DEFLUXOS ASTHMA
PASTILEAS PECTORAESi-'CHMHILL
Exigir para os xarnpts o fraseo quairaio t em
todos os producios a assignatura do ti" CHTJR-
CHlXXi, c o letrciro com a marca de fabrica da
Pharmacia SWANN, 12,ruaCajtif/ioii.PAiUS
__Preesi-se de uina ama de boa conduela que
seja capaz de tomar cont de una casa de bomem
solteiro, quo saiba lavar, cozinhar, engommar e
comprar : na ra da Lapa, no Recife, n. o, se
dir quem precisa.___________________________
Urna senhura habilitada ensinar particu-
lar com delicadesa c carinbo, pode se encarregar
do onsitiu das dua- iii.'ninas de 'i a G annos, an-
Dunciaoo uesie Diario : a tratar nesta typogra-
phia.
No dia 12 do crreme Ts 6 horas da manhaa
rendeu a alma ao Creador u foi sepultada no da
seguinte na capella do engenho S. Joao Baptista a
Exm.' Sr." D. Antonia Joaq una da Motta Silvetra
mulber do capitao Aulonio da Motta Silvetra Ca-
valcanti senbor do engenho Jacar da comarca de
Nazareth, quando precisamente mais ncessanos
se lornavam os seus desvelos e bons servicos at-
ienta a sua avancada dade. A fallecida era urna
respeitavel senhora, digna por todos os ttulos da
maior considerarSo e estima de todos que tinham
a felicidade de conhece-la : fllha estremecida, niai
estremosa, esposa dedicada. Ainda nao baviam
deeorrido 3 mezes que ambos tinham passado pelo
desapiedado golpe, desfecbado pelo culello da
inexoravel parca sobre o seu 111 ho mais velho o
maior Manoel da Motta Silveira Cavalcanti. Foi
mais una alma justa que voou ao co a gozar do
lufcar que na mansao divina lhe estava reservado
entre os Justos. A seus incensolaveis esposo e
fllhos damos os nossos sinceros psames. A Ier-
ra lhe seja leve.
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
CHATEAU RAUZAM
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpt>
Santo n. 15.
Fugio no dia 24 do correnle a escrava Luiza.
crioula, idade 40 aonos, tem falla de den es na
frente, tem os olbos empapueados e tem urna mar-
ca preta no rosto do Iodo esquerdo, levou vestido
de rambraia deqnadrinho escuro e chale amaret-
lo disbotado : quem pegar leve-a Boa-Vista,
becco dos Ferreiros n. 3.
Precisa-se de urna ama para o servico inter-
no e externo de urna casa do familia, sendo fiel e
bvre de pensoes de familia, para que possa dor-
mir em casa de quem precisa de seus servidos
na ra larga de Rosario n. 16, 1 andar por cima
da padaria do Sr. Maooel Antonio de Jess.
Os apreciadores de manjares delicados encontra
rao todos os dias no hotel central de Francisco
Garrido a verdadeira sopa de ra viole, ao verda-
deiro gosto italiano, assim como outras excellentes
iguarias, que seria enfadonho mencionar. All se
encontraran ainaaos mais asseiados aposentos para
hospedes, e banbos, btlhares e pianos para re-
creio dos visitantes: na ra larga do Rosario n.
37, andar._________________
nmlCAO.
Pede-se ao Sr. Jos Vieira de Olveira Maciel o
favor do apparecer ra Nova n. 46, Iota, a ne-
gocio que .na ignora.
Louca do Barbalho do Cabo.
O nico deposito de louca da fabrica do Barba-
lho do Cabo, niudou-se do pateo do Terco u, a
para a ra do Imperador n. 37, com grande sorti-
ment de loucas e canos, da mesma forma qoe
estava no paleo do Terco n. 12, a.-ade espera a
concurrencia de" seus numerosos freguezes.
Dcsoncaminbu-se da casa do abaixo assig-
dado um boi, oom oa signaes segniRtes : preto la-
vrado. urna ejlrella na testa, barrigudo ; levou
um podar-o de corda de linho na cabeca, tem urna
falta no olbo, muito manso e de carroca
AM
A quem \ai para Europa.
Recommendamos o me uestoHotel Particular
da cidade do Porto, ra de Santa Calharina n. 135.
Palacete bem dirigido e com commodidadea para
homens e familias decentes, aonde se encontra bom nhora so : na ra da Senzala Nova n. 112, pn-
tratamenlo por mdico preco. i roeiro, atular.
Precisa-se de urna ama para casa de nma se-
tem
oschifres turados castrado : quem o' appro-
hender, leve-o atravessa do Lima n. 56, defronte
do hospital de sade, que ser bem recompen-
sado.
Amaro Antonio de Miranda.
Precisa-se de urna ama : na ra do Imperador
u. 44, armazem de- molbado?.
DEPOSITO
Em Pernambuco, P. Mauror A C., e em
iMacei, Paulo Jos da Costa Antojo.




I
I *
I
t
4
Diario de Peruambuco _
feira 29 de Julho de 1869.

v nuii
iTESTA AMIGA E CREDITATA
FABRICA
allCtlTll II CIISTHTUIITI IB1 CIlrLITt JilTlUJTl II
CllPItl DE SOL:
De todas as qualidades I
De todos os feitios 1
De todas os presos I
DO CRESPO N* 4
AUGUSTO POMO & C.
11-BUA DO QUEIM D0--11
.pbfn0W-dn, 1\ ,j poMBidor das dividas
do ca=al do faiteado. ',0P ^fa, d p j
deh.tos no Wuo de 30 das, a contar da data .les-
te ; ando o qnal proceder judicialmente a dita
cobran na rui das Cioco Pod n 8*
Recite 13 de julho de 1869.
Joao de Azcvedo Pereira.
WilpiSI.
O advocado Dr. Amonio de Vas-
concellos Meuezes de Druromoud,
niudou o seu escriptorio para a ra
do Imperador n. 20, onde pode
ser procurado para o exercicio de
sua prossao yin todos os-das
uteis das 10 horas danianbaaat
s 4 horas da tarde. Fra dessas
horas, e para qualquer oecorrencia
urgente, sera encontrado do seu
domicilio, ra da Aurora n. 26.
-y Na ra da Aurora n. 3i, 2 andar, precisa-
se de nma boa ama de leite.
Trocam-se
is notas do banco do Brasil e das caixas filiaes
r9m.deac0.nto muito razoavel : na praca da Indo-
tendencia n. 22.
Anda nio vieran), no entretanto o negocio
e de nteressn, e precisa-se fallar ra do Crespo
n. 17 cunos Srs. Paulino Ferreira da Silva, ex-
proeurador da cmara, Dr. Francisco Pinto Pes-
SJ*.
CIDADE DE (IIMil
Tendo chegado ltimamente ao seu etabelecimento grande variedade de fa-
ltadas de gosto as pem disposicao de seos tuimerosos freguezes pelos mais mdicos
precos possiveis, sendo:
Bournnus de cachemira beancos e de cores, o que ha 'lo mais elegante para
hombros de senhora.
No vos gostos de manteletes justos ao chipo denominado silphides, sirennes,
nenales de renda preta de soalines, o que ha de mais elegante para urna moca.
Rasquines de guipure preto, novo gtslo.enlatados d.isetim de cores. Vest-,
dos de blond com manta e capella para noivas. Fronhas e toalhas decambraia de linho j -
bordadas. Cortinados bordados para camas e para janelas de diversas qualidades: j Prscisa-se *iugar urna preta capva que
colxas de seda e de ia e de seda para camas de noivos eugummar becu roupa de iminera e de se-
Epingl, lindo gorgurlo de lia e seda de cores, muito elegante fazenda para Z^ Z J* ** = da Au-
um lindo vestido. Sedas de cores e pretas, gorguro de seda branco e. de cores com
listas assetinadas, panos, casemiras e murtas outras t'azendas cilios precos sao em geral
muite mdicos. Grande sortimenlo do camisas para hornera, tanto lisas como bordadas
e de cores.
\o o largaremos at que...
E' ua ra Direiu n. 53, loja de lerragens, que
i se (wseja rallar ao Sr. Antonio Francisco Duarte
ouseu irmo ex-deputado provincial Dr, Maxi-
ituano Francisco Duarte : deve gaber quem___
Precisa-se lugar
ao
oaquun Pereira Arantes faz acianto
sous devenires qukixou de er seu cobrador
o Sr. Antonio Januario Cahrnl desde o dia 30 de
ios *:oo$ooo
CASA DA rGRTL'NA
lina de Crespo n. 98.
O abaixe asignado tendo obtido licenca da pre-
sidencia e s.itisftito as outras exigencias da lei
visa ao resucitare! publico que teri sempre a
venda no seu estabelecimento bilbcles das lole-
rias do Hio de Jaaeir, cajos premio sero pagos
promptamente vista das listas eom o descanto
smente da lei.
Precos :Inteiros.. ttiOOO
Meios...' 121000
Quartos. 6*000
K em quanlidade maior de lOOjOOO na razio
de 22OO por bisnete.
Manoel Martina Fiuza.
IEMPRESTIMO SOBRI
ra
(SEM LIMITE.)
Na Iravessa da
das Cruies n, 2,
meiro andar, da-se qual-
quer quanlia sobre ouro,
prala e podras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente antorisado pelo
governo, est as condiefies de ga-
rantir a transacc3o que se flzer em
sua easa, prometiendo todo e zelo
e con8derac5o s pessoas que se
dignaran de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhaates.
COMPAHHIA PE1BAIB0CANA
MSTHii m \m
Os arSi^Saundrs Brothers & C, Tasso Irma,
Luiz Antonio de Siqueira.
:fipWBWTE
O SE. F. F. BORGES.
Instando anda einiltir algumas aeces desta coui.oanbia, da quantia nomintide
20OW0O cada ,uma, das quaes s se aceitam em virtude' da lei, 20 / ou 40<>0^r
cada aeco; coavida-se pelo presente ao publico em geral e especialmente aos,Srs.
capitalinas e interessados no cummercio, que queiram dar empreo seguro aos seus
capitaas, disponiveis, a subscrever o numero de accDes que Ibes approuver.
Aigmnas destas aj^es j tem sido tomadas por pessoas que coobncem a vanlaMn
de na presento occasio (conhecidamente a melhor), empregarem o dinheiro dojue
poderem dispor em objectos de valor real, como .vapores, predios etc., que Ibes cma-
tam seus capitaes. r H k
A companhin possoc hoje 10 vapores, 6 inteiramente jtovos, e destes o ultimo est
a ebegar de Inglaterra, onde fot construido expi essamente para ella.
Alto disso est edificando vastos armazens, no terreno pue possue no torco d's-
sembla.
Seus dividendos lem sido ds 10 %*ao anno nos ltimos i airaos.
As accocs que se omiUirem gosam dos-mesmos direitos, e perceberao o benelisio
dos raesmos dividendos que-os amigos em propoi-o da entrada.
Itecebemseassignaturas no escriptorio da companhia no seu edificio aocaesla
Assemblea n. 12.

^~
marco prximo passadne por isso avisa qne nao
Continuara sempre a ler grande variedade de tapetes para sof, para cama e^^n^;y\"^r'd"r<^bral a:isim "? fe
para p.anno, porcao de tapetes em pecas para alcatifar saloes. engrande quantidade de|t^S^lfSS^JltK
Esteiras da India para forrar salas.
-imwmmmmmmwmmmmmmumi
COMPANHIA
IOS
BBAROS
DOS
CASA DA FORTUNA
Aos 4H)00S
Billietes garantidos.
A ra do Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaixo assiguado tendo vendido altn de ou-
tras sortes o uieio bilheie n. 2952 com *:OO da
lotera que se acabou extrahir benecio da San-
ta Casa da Misericordia, convida ao possuidor a
vir reeeber na conformidade do costume sem
descont algum.
Acuam-se a veada os billietes da 26' parte da
Santa Casa (115*) que se extrauir no dia 4 de
agosto.
Precos.
Os do costume.
Manoel Marns Fiuza.

no
KCIfrK A' 01iI]\UA.
l^oi- ordem .da .directora sao convidados
as Sis. acoiuuisu;, .t;i!.'i:Ui.u'cm no praso
de ISdias (a contar do dia 15 do corrente)
a trceira prestacao de sujs acc es na ra-
zaode40%- Para esse fim ser enepn-
I tirado o Sr. tbesoureiro todos os das ufis
desde as 4 4 oras da raanlia al s i da
tarde no seu escriptorio, ra Nova n. 35.
O accionista que uao reaimr u impor-
j tanda da prestacao no praso tktermimdo,
'{perder em favor da companhia as presta-
(des anteriormente reaksadas. (Art. 8.
dos estatuios).
Recife, 4odejunho de 1869. ,
Io secretario,
!_____ J 3*80. Jttst.
Precisa-se de urna ama para eusaboado e
engommadoi: a tratar na ra Nova n. 21.
p ai 8>
SE3E3a"
a p^ '
ihslt
fff8
v> O-'
I*-
So
-"' g
a>

"O
K
O"
-I
es
o
-3
o
13
o.
c
5
Attenpo
Na ra Estreita do Rosario n. 351 andar prepa-
ram-se ricas bandejas de bolos para casamcntos,bai-
i lesobaptisados.porprecomuitocommodo.com bolos
deditTerentes qualidades,boquetsdelloresartiliciaes
e naturacs proprios para enfeites de bolos e para
casainentos e para qualquer oflerta com lilas bor-
dadas a ouio e lelrciro agosto dos donos ; as en-
commeudas devem ser fcjaa dous dias antes,
enfeitam-se velas ricas por muito barato preco
para baplisados e enfeites de aliares; faz-se ca-
pellas e cachos para as lojas o flores para enfuites
de igrejas ; prepara-se qualquer eacommenda,
para fora com toda a presteza, do rosas, palmas,
capellas, lestoes e roseiras para enfeites de igreja
mais barato do que em eutra qualquer parte e
com toda presteza; faz-se po-do-16, pudins e do-
ce, ludo enfeilado para presentes.
SOFFRMENTOSITESTOMAGO, CONSTIPACAO.-
vUra em ro icos das p..!o carvode belloc om p o.i -jin pastU)ia>
^NXAQUECAS; NEURALGIAS. EasMMit siod.^-
sipadis raitilaiiientc pelas perol AS dether il< D' fLUTH.
ANEMIA, A PALLIDEZ i -olTriinontosque necossrtsmdo
"niprego dos ferruginosos s3o soinpre oiubalutos com o melhor resuliaoo
pela PiLULftS OE VALLET. Cad.i I'ilula tin iiicraudo o nont-tiUcT.
PO DE ROG. BjMj diffnlver um fr.isco d'estepem rutio
garrafa d'aua para se obtOr una limonada agrad^el que purga sen-, li-
ta clicas.
VINHO DE QUINIUM poutios cuja compcsic3o garantida constante, & urna das melhores pre-
(laracoes de ijuinio, sem acsio notavel" sobre os eonvalesccntes, dando-
lh$ forcas e apresando volta a saude. Cura as febres antigs qsero-
: i- to ao sulfato de quiniuo.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parto 4'etfai moleu
tis,coJM as eiatics, lonibagos, catinos, e todas as dures nervosas ern
geral ato curada pelas KROLAS DE ESSEMCIA DE THERCB HTINA do
)r. Clertan. 0 professor Trousseau em seu Tratado e Ihenpmica acon-
setha a para seren tomadas na occaaao do jantar, na dote de i i 12.
OLEO OE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH-
Carntido puro e de primeira quolidailc, um dos poucos aprovados pila
^odeiiwa -le meil tna.
AVISO. Todos esta medicamentos foram apropadot vela
imperi/4 de wdiciua de l>aii$.
hGPOSlO
Era f arU, JL. rKEBE, I, rus Jacob
. DoroMiiLLi; HEflJum \ Pernaiubuco. Mai-ma et C*.
onasn.
. Hasse et O*. | Cifra.....Jaou t C*

0 Dr. Enniro Coulioho reside
ra da Cadeia n. 64, onde tem
aberto o seu consultorio medico, e
pode ser procurado a qualquer ho-
ra para o exercicio de sua pros-
sao.
Sublime publicacao luterana sob o
titulo de Memoria do Bom Jess
doplonte, em Braga.
Acha-se venda na loja da ra
do'Crespo n. 25 A, esquina da do
Queimado, a Primorosa Memoria
do Bom Jesus do Monte em Braya,
ornada de gravuras finas, segunda
edicao, obra da penna de ouro do'
mu Ilustrado lente da universida-
de Coimhra, o Exm. Sr. conselhei-
r Dr. Diogo Pereira Forjaz de
Sampaio Pimentel: qum tiver no-
ticia da extraordinaria devoco que I
existe em Portugal,para com aquel-
la milagrosisssima imagem.affluindo'
sempre para o seu magestoso tein- ]
po em romaria numeroso povo
de todas as partes desse reino;
quem souber uvaHar as brilhniiles ]
descripcoes, e o bello estylo da-
fluelle consumado jurisconsulto e
eximio literato portuguez, n5o dei- '
xar de procurar quanto antes pro-
ver-se de um exemplar da dita me-
moria, pelo dimnuto prego de 3i?,
na loja cima indicada, onde j ha '
pequeo numero deltas.
CHEGEM
AMATES DO BARATO
que est finalisandoa liquidapao dama do
Crespo n. 17 de Antunes Gidmaraes & C.
ta. n Ca'nisa4s bordadas para senhoras, lencos de labyrinlo. fronhas, bieos o renda&da
ten .1, cortes de tarlatana bordados para casamento*, cortes de vestidos de camtuajas
bordados, alpacas de.cores lisas e de luirs, [.recalas anda de bonitos gostos. vasaqui-
nnos^e casemru para senhoras, saias bordadas e baldes to todas as qualidades etcT
i)m da liquidado
Jtjcosxortes de vellido do blond,recebidos pelo ultimo vapor.
Pompolinas de gustos especiaes, que muito agradam.
Oorgoroes lisos de cores para vestidos, fazenda ltimamente chegada.
Colxas de seda de todas as cores.
Chitas alostuadas fazeuda novg ao mercado.
Ricos chapeos de palla para senhoras e thapellinas de noto gosto.
Esleirs da India proprias para forrar salas equartos. m
Bons e bonitos tapetes de todos os tamanhos.
Tapetes aveliudados para cu vados: e oulros muitas lzeiulas que s vista st
e a realidade do barateiro. '
BE FABIS
19-Rua Nova-19
FREUjERICO GACTIjER
:irurgio-dentista, muito conhecido ha dez anuos n'esla cidade, pela perfeigo dos sih
^abalos, tem a honra de participar ao re*peitavel publico que leudo fito muitos w-
horamentos na sua casa, pode d'hora avante receberas senhoras no seu gabinete oade
icharao os commodos precisos para familia.
Aciie-se tambera na sua casa e na sua companhia, o seu sobriidio e discipsH
Fugio no dia 9 do corrente mez i
engenho Sant'Anna da comarca do Porto
Calvo, o cabra Wenceslau, estatura regu-
lar, de 22 anuos pouco mais ou menos,
sem barba, cabellos preto, e bem cara-
pinhados, foi comprado na cidade do Re
cite, para onde veio da provincia da Pa-
rahyba; e bem assim o escravo Manoel
crioulo, de 22 annos. estatura regular,
tem um dente quebrado no queixo superior,
bem preto; quem os apprebender leve a
casa do negociante Joaquim Rodrigues la-
vares de Mello, no Recife, ou no referido
engenho aue ser bem recompensado.
= Luiz Jannario da Gama e Horacio Antonio
Mangabeira, declaran) que dissolveram amigavel-
niente a sociedade que tinhatn na fabrica de ci-
garros e charutos, sito na Iravessa do Queimado
n. -"i, que eyrava sobre a firma de Gama & C.
ficando todo p activo a cargo de Horacio Antonio
Mangabeira, e o passivo at esta data a cargo do
ex-socio Gama.
Recife, 17 de julho de 1869. *
.1. IjEROLX
oqual,acaba .le voltarde urna longa viagem a Europa, durante a qual praUeou can
feliz siiccesso as primeiras casas de Pariz e de Londres, offereceudo assim as melhows
arantits dp bem desempenlio para tudo.oque for relativo a prolisso ; por isse o
mfl^ nnunjiantcpede aos seus amigos e clientes que por acaso o nao encontraran no sen
Fugiram do eugeniio,Araripe de cima, no lermo ?abinele, depositem no dito seu sobrinho a mesma confian.a com que o tem honrado
de Iguarass ao amauliecer do dia 2ii do crtente, i dez annos. -*U"*J^
Dentaduras por todos os systeraas: a pcesso do are com molas de ouro, platina
vulcanite e um inteiramente novo n'esta cidade.
Cura radical dos denles cariados.
Chombagens .obturaces) com ouro e com massas diversas, segundo os casos.
Remedio para acalmar as dores de denles.
Agua e pos dentrilicios fabricados pelo proprio annuncianle, o queme permitte alian-
car sua boa qualidade.
Escovas para dentes. etc.
Eerfeipo de trabalho e prepos moderados.
frictgens para fra mediante ajusto previo.
0 gabinete acha-se aberto das 8 horas da manhaa at as i da tarde de todos ds
lias uteis.
os escravos seguintes : Domingos, mulato, alto,
secco do coi'pu, cara curia e pouca barba, |>ernas
finas, psa estragados de erarios, idade, pouco mais
ou meos, '&> a 38 aunos; e sua mu I lie r, Alexan-
drina, cabra, secca do corpo. caldca pequea,
muito ladina, idsde 32 a :ti aquos, o sua flia,
Guilliermina, conl.ecida pelo nome de Prlonha,
cabra escura, roto curto, alta, seeca do corpo,
ps muito estragados de eravos, o enl presonte-
u.ente suffrendo de frialdade, de idade 18 a 19
antros Foram encontrados na estrada que vai
para essa cidade, aonde naturalmente quererao
passar por livres. Levam roupas linas e por tase
com facilidad.: poderao i Iludir : roga-se s autori-
dades policiaes a appreliensao dos referidos escra-
vos, bem como a qualquer pessoa que delles te-
nham noticia, de os coniuzirem ao mesmo enge-
nho, pelo quo serio generosamente recompen-
sados. __________
Associa^oCommerciai Bene-
cente de Permunbuco
A direceo da AasBCaeio iJoramorcial
Benelicente, de conformidade com o dis-
posto no art. 20 dos estatutos, convida aos
Srs. associados a se reunirem em assem-
blea geral no dia 2 de agosto ao meio dia
no salao do edificio da jnesnu Associacao,
aliin de proceder-se a leitura .de relatorio
annuo, e eleieo de nova direceo.
Associacao Commercial Benefrcente, 28
de Julho de 4859.
D. C. famos.
Secretario.
Ama
Precisa-so Je urna eserava para coziahar e com-
j prar : na nta de S. Franci.-co n. 5L
Arr^a de leite
Precia-so de uraa ama de leite sem filho, pre-
fsridose bran-.a ou mulata bem clara ; a tratar
ja .trayessa do Veras n. 13,1J andar.
VERDADERAS
PILULAS
AOS 20:000^000
CASA FELIZ, A.HCO DA COJiCPGAO N. 2.
Os abaixo assignados tendo-se habilitado na for-
ma das leis tem exposto venda os seus felizes
bilheles das loteras do Rio de Janeiro, na casa
cima aonde so pagaro as sortes que sahirem
oes meamos bilhotes eom o descont da lei s-
mente.
'Presos.
Bilbetes inteiros. -> 000
Meios......12*iXH)
Ouartos.....W)0
E delOOi para cima a iii obilhetc
Figupircdo \ Ljejte.
CONFITARA dos ananazes
*6RA DA CRUZ-16
i. ASTOXIO, M. JTOAO E H. PEDRO.
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, podios, paes de l, bollo ingle*
presuntos, ditos em feambre, pastis de dilerentes qualidades. Papis para sortes'
ooilos simples e enfeitados, amendoas confeitadas e confeitos. Vinhos finos enirarrall-
ios, superior da issou, preto e miudmho, fructa em xaropes, ditas seccas e ebmla-
isadas, assucar candi, xaropes refrigerantes.
Recebe-se encommendas de bandeijas para casamento, bailes e baptizados, eom
oonitas arraacoes de assucar, sendo estas preferiveis as de papeiao: bollos etc pies
le lo eiifeitedo^, qualquer encummeuda para fra ser bem acondicionada.
CflW K>DU*ETO BO nVMO INM.TCRAVCL
APPWOYADAS FILA ACADEMIA DB MEDICINA DI PARS, IR.
ao.pnapto. fragmmi Umptrtmmto umbsm nos casos At
r~-^T" -".|iwvpw,f |'vww mnywTimmuo i lamOSTODOS CSSOS *
"* '"**. OJ1% preetss reaoib sonma o sanouk ^Tpara restHiilr
ras S tus riqueza aimn.iencia normaes, ou para provocar regular o seu curso periodi
H. B. O iodureto ferro impnro oo aJtOTado i un acdkunenl* 1" '
trrilante. Como prora de pnreu de luthncidade dn rrrmMr
Saleta > Btmmemrd, deve-se exigir dosm sella e prala reaetiva
Mofia.
Pde-se ao Sr. C. F. F. V., Mudaaio do pri-
meiro anno, que lenha a bondado de vir ao hotel
do Mnnteiro, a negocio que nao ignora.
Precisarse e urna ama kvro ou mesmo es-
erava, que eo^nhe com perteicao g diario de una
casa, e que soja de oa conducta : # tratar na
ra do Vigario n. ti, terceiro andar.
Cozinheiro
domo raa, -jni reprodasida, qn$ n fh n pirie iaierior de oa
evs-se dAMOABAr das lalsleso]
fatal* wtm*. De-e i
btsMetn taetaaaa ahavoiretaa*
Pkarmtetulici, mi Umfmri, SO, P*rU
Aiuga.se umeravo muito.flel o excsHente co-
tinheiro : na yuaJMneita d. 21,1" a dar.
Precisa-se de urna ama para coziuhar : na
rna d.t Cadeia n
~~0ffiSBM.
caza, por prffo wnsvodo, na ra Augusta
n. 142, e d-se fiaqca sobre as mesajee.
Precfsa-?e do servlcos de nm prsto por tres
horas, ssndo das C> da maeHSa as ? : j ra do
Rangel n. 9.
Os abaixo assiguados scieqlilicaip ao publico
com esperTalidade ao respeilavcl corpo do cjm-
merciode*la piaea e das provincias vismlias, com
quem taem tranraccoes, que em dat;i e30 do
passado dissolveram ai.Hg;iyeimente e de cowmum
aecordo, a sociedade que gyrava nesta praca sol
a firma de Jos Joaqun da Silva Gomes A C-, em
liquidara, ticando a cargo do socio Jos Joaquim
da Silva Gomes todo o activo e passivo da misma
axtimjla sociedade, e reliraodo-se o socio Jorooy-
rap Joaquim Fmta de Ovr-ua compietamentodeso-
aerado e quik' crnii a mesma, para todos os eTei-.
tos da final liquidaco. Recite 26'do jitllio do 1809.
Jos Joaquim da Silva Gomes.
feroayuo Joaquim Fiuza de Uliveira.
Precisa-se de duas amas jiar.'. coziuhar e en
gommar, preferesecscravas : na ra atrita do;
Rosario n. 32, 2" andar. ^^_^_
Fugio no dfa 18 do corrente o preto Sera
phimdji idade mais .nos de altura. espA**ii ueste cidade ; quem o apprehttider levar fua;
da Aurora n. t. fraudar._________________ i
O advocado
Aflbnso de Albuquerqpe Mello mudou o seu es-
criptorio para a ra das Grujes n. 37, defronte da
rjpographra do Diario. ^
11-Ba estreita do Hosaris-JLl
Este novo e modesto estabelecimento, leudo aberto ao respeitavel publico este ele-
lite e bem fornecido hotel que situado numa posicao inteiramente saudavel e sen-
do constantemente soiuDreado pelos doces zephjros da tarde, tornarse.preferivej onai-
juer oulro d.eeto genes-o, as tees eousas mais nec^ssarias ao genero wionall-
menlo do corpo ,distrac2o da alma, e socego da espirito. wwin-w-
No pavimento terreo mna casa de. pasto muitoprufusa, da, waucn* tmlem m
primerio andar, ala da frente, um excite billar de mngno, para fivcnmanlo. '&la
de traz m i^teurar.le da primera ordem. Cuanto ao-asseie e bemfeitoria usmiv
nas, o delicado modo dopessoal do estabflieeimento, ixomptidao e commodidade, s
os rduslres oncorrootes lado fazer juslica. ^^
Fornece comidas para fra, tanto por .mez como svmsa. Todos o dias, mote,
iucontrar-se oxcelienle sorvete, refregis, caf, cha, upns vinhos Jfifueira. octo, Mv-
deara, tendo bons commodos para hospedegem, salao e o^r4omobilM **qm

*
7(1 calce laTSUWrel>r*>f*ITva
y-^^eg.SotlcM 4 no^o. (Bug), tua^, le). (SS
41 iWSStSl M9t. swriwMS Mnws. MS. ^^
i* mvi*i .iimibiu niimr. SJUmmUH
eaisMiMU.) ron, m m




Diario de Pernambuoo Quinta fera 29 de Jalho de 1999.

K
ERALDA
Mor eir Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (Junto a
loja de cera) acabam de reabr-o ao res-
peitavel publico, a quem offereoem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo
dernas e primorosas quje teem vindo a esta
prapa, e por prepos o mais resumido possi-
vel. Tambem compram ouro, prata e pe-
dras preciosas
PILULAS
mn mmwS
Cura radicalmente as boubas.
nico depottk-^Hiarmajti de Joaqun)
de Almida Pinto, ra larga do Rosario nu-
mero 10, junto ao quartel de polica.
IAKOPE
DE
SM PARKILHA 80 Pili\
ou
Depurativo do sangue
Usado as molestias de pelle, impigens,
dores rheumnticas e ulceras venreas,
NICO DEPOSITO
Una larga do Rosarlo n. 10.
JlMO AO QCABTEL BE-POLICIA
Pernambneo.
Compra-se
forroha d<; mandioca da turra
rnenoio ir, 17.
na na doCow-
C*raprt-e ama pinta |ue saiba eozinh;ir>
e tambem compra-sc um negro de meia idado : na
Pra$a da Independencia n. 39.
inaepend
Sediik
illas de \$ c 2$
Compra-se na casa de Theodoro Simn
c C, largo do Petourinho.

ATTENCAO
Comprase hrmlia de mandioca da trra : a
tratar na praea da Corpo Santo n. 21. segundo
andar.
Cosinheira
Precisa se de urna boa rozinticira para casa de
homcm solteiro : na na da Queimado n. 41. loja
Ama
Precisase de urna ama para eozinhar e compra
para casa de pouca familia :
n. 28, Io andar ; prefeM-se
licm agradando.
SEDULAS IKUAE8.
Compram se eom premio sedlas geraes de 20*
para baixo, sendo i|uaatia superior de l:O0Of000 :
a ra do Vigario n. 3, escriptorio de Jlinsion
l'alcr & C.
VENDAS.
na ra
es.-rava
das Cruze>
e .paga-sf
Msica
O profossor de msica Candido Quintino Redri-
gues Lima, dispondo de algamas huras que podem
sor aproveilaveis por algnem, vem por meio du
presente .fTorccer sena prestimos ao publico desla
ridade, tanto uo qoe diz raapeito a solvejo eomo a
flauta : a diripir-se na na Augusta n. 29._____
N. :> III\ DO CUMA SL 5
ALGODAO
\ DAS MACHINAS
BASTOS
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algodo, do
motto conhecido fabricante Eagle Colln Cin.
MACHINAS ditas, tambem de serrotes e de todos os tamanbos para descarocar, al-
godo do autor New York Cotton Gin.
MACHTNAS aftas de todos os tamaitos, de carreta de ferro e mais toda a machina..
MACHINAS ditas de Roller Gins, de ayo traballio faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINASjde faco do fabricante Plalt B. A C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas machinas sao de superior quadade e as melbores que tem
vindo ao mercado ; e para a sua apreciaco conviram-se os senhores agricultores Z
virera a expogifo das mesmas na ra da Cada -do Recito u. 36 A,- loja do Bastos, onde
encontrarlo mais o seguinte :
Fol'ia de ferro.
Balanc-as americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
OVEIll.
\ende-se urna ovelba, muilo gorda e
mansa, e nova, pois que teve apeaas um
parto; din'ja-se ra das Cruzes n. 20 se-
Attenqo.
Na roa Direita, taberna d> Viadn Br.inco, as
v.:ii.l,; miiiio e feijao novo em
talho.
porco e a re-
fiervU'os para mesa
MARTIMOS
Excedentes toathas de linho adamascadas para
mesa e guardanapos correspondentes, vendem-sc
por caimuod preco : na ra do Queimado n. .11,
loja ilo A. M. Rolim & C.
Vende-se o sitio dos quatro leoes, na ra do
Juao Feruaudes Vieira, eom excellente casa do
virenda : a tratar na loja n. 18, ra do Qnei-
mado.
Vende-se una anracio propria para taber-
na, aqual se icha enllocada em urna casa prupria
de negocio e eom couimodo para familia : a tra-
tar na nu Dircita dos Alagados n. 35.
COiVTRAFOftO.
A Companhia Indemnisadora.estabetocida
esta praca, toma seguros martimos sobre
navios e setis carregaraentos e contra fogo
em edificios, mereadorias e mobilias: a
ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
O abaixo assiguado leudo o Diario de hon-
tem, deparou eom um annunck), que a roqueri-
menta do tutor dos enana Whos do fallecido
Liquida^ao
Wende-se a serrara K vapor e fabrica de choco-
late a ru:*l.> Mondego n. 99, urna machina a va-
por de torca de oito cavallos, una serra para ser
rar pranehao, podendo serrar eom ti serras de
una voz, una machina He fazer taboas de assoa-
llio, iimpando e- fando macho femea de una
so vez. taiulien para obra de carapina e marcinei-
ro, dnas erras circulares, urna sjrra devoto'
oulra de corla: desanuo.na madeira, una machina
Debulhadores pra raillio.
Cylindros para padarias.
Arados americanos.
Carriuhfls de m3o.
Machinas para cortar ;apim.
Cannos de chumbo.
Bombas <\" Japy.
Ditas americanas.
Tellus de ierro galvaaisadas.
Polkas de zinco fiitas.
Ditas de cobre e lato.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
Faces ditos.
Balaios e cestas devetguinlia.
Vassouras americanas.
Folies de todos os tamauhos.
Tornos e safras para ferraros.
Baldes de madeira ditos.
Ternos de bandejas linas.
Tiane completos para cozmlia.
Penciras para padarias.
Baldes galvanisados.
Cotrentes de Ierro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engoramar.
Moinhos para reftnaces.
Azeite de esi>ermacete, proprwpara machi-
nas de todas as qualidades.
,Serias avulsas para machinas.
! Mancaos e todos os mais pertoMU para as
menta uo mmr inismuiimi.? i" <> in<-i.i ,------- --..... .......,,, .......,,,.,,,,,,,,.
Manuel Francisco de iota* Prima, vat i praca no ^ tngradaie outra de fazer moldura, tornos de
dia :K) do crrante, un bote e s<;us pertencos,
avahado em tk>000, e como sobredito botetinha
o mesmo abaixo asaignado direito a execucao por
divida provada, por isto provine ao senbor tutor,
que em tonip" o contra quem o arrematar teni o
nwsmo abaixo assignado direito legitimo.
Rceie,27 dejulhode l"t>9.
Jos fraudo de Jess.Prima.
__ Alga-seo 2 amlir o soiao do sobrad" da
ra da Guia n. 31, fresco e eom milito bonila vis
ta : quem pretender entenda-se ctm Jos Antu-
nes Guimaraes : para ver a chavo, na na da
Senzala-velh n. 48, no deposito o Sr. Casrao.
tornear madeira, etodus as machinas necesarias
para fazer de l.W a 200 libras de chocolate diaria-
-mente, tudo prompU) a iralialhar, tendo tambem
diversas ferramentas para fazor os oneerio de
que possaui piecisar as machinas. Tudo pode ser
examinado namesaM fabrica, das H horas da ma-
imaa so meio dia.
Carpiutoiro,Filho & Sobrinlio, ra Real do
Manguinho n. tio, sacam sobre Hespanha para os
portos seguintes :
Ponte Yedra.
Santiago.'
Vigo.
Puente Areia#.
Redondolla.
Canlvu
Celanova.
Ornse.
Tuy.
YENEBAVEL ORDEM TEBCE1RA DE N.
5. DO ABMO <>- RWUl't-
Em uome da masa regedora convido a todos os
nosos oharissimos irmaos a comparecerem em
nnssa'igroja paramentados eom seus hbitos, nos
as 31 do corrente e 1" de agosto prximo, para
assisliremas veceras, fesU o laHeam da GlM-
sa Senhora Saat'Anna, padracira do noviciado,
c.uios Mtoa sorao oetel.rado.s as horas do costume.
Secretaria 28 de juMw de 1*69.
O seerttano.
Joadaiiu Xavier Vieira Ligo.
94, WelM
Calcado para homem,
ra da Gadeia n. 45.
Vendes, Falca.) A. C., vendem em sen estabele-
cimento calcado inglez, fresco ebem feito, de dille-
rentes qualidades, polos pr^os cima estipulados.
A quem comprar nm sortimento de SO nares, se
dar um abatimento azoavel, que muito convira
para negocio
A RA DA CADE1A D0REC1FE X. 15.
Vende-se nina preta crioula, moca, cozinha,
cose e engomma, por preco eommodo : na ra
largado Rosario n. 42 1" andar.
Vende-se urna taberna sita na ra dos Pires
n.46: quem pretender, dirija-so a mesma, qne
achara cen quem tratar.
Oabras eom leite.
Estao venda tres cabras e todas eom crias,
sendo multo mansas e proprias para eriarem
RIVAL II Sil
RuadoQueimadon, 49 e 57 loja
de miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando tudo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazer novo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
vero que borne barato.
Caixas de linlias do gaz eom
oO no vellos a 500
Latas eom superior banha a
lO, 00 e 1 ... 400
Frascos de oleo babosa muito
fino a....... 400
Duzias de meias ( inglezas )
muito boas a 4??000
Garrafas eom .agua florida ver-
dadera ...... fe#Mi
Garrafas cura agua'divina dame-
lhor quadade .... Ii300
Caixas eom 12 frascos de cheiros
proprio para mimos 2,5500
Dita comJG Irascos muito finos A 800
Oleo baboza muito fino que s
a vista i...... 500
Sabonetes de calunga muilo bo-
nito ...... 0240
Caixas de p de arroz muito
superior ..... 600
Pecas de babadinho eom 10
varas '...... 500
Pecas de fita de cs qualquer
largura ..... #500
Escovas para unhas muito fi-
nas ...... 500
Escovas para dentes fazenda
muito ii-a ..... |M0
Pulceiras de contas de cores
para meninos 200
(raixas de linha branca do gaz
eom 10 novellos 600
Pecas de tranca lisa de todas
as cores ..... 040
Besmas de papel pautado muito
fino ...... 4000
Pares de botes para punhos
muilo bonito 120
Libras de la pao bordados de
de (otlas >s cores 8000
Pentes eom costas de metal
muito linos 320
Novellos de linha muito grande
para croxs 320
Duzia de linha froxa para bor-
dado ...... 480
Grosas de boioes madreperola
muito lino ..... 500
Sabonete muito finos 60, 120,
O, 240 e..... 320
Pecas de fita de 13a todas as
cores ...... 500
Espelhos domados para parede
1000 e..... 1500
Espelhos de Jacaranda muito
fino ....... 2000
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol i 060
Pares de meias cruas para me-
ninos ...... 320
Caivete muito lino eom 4 fo-
Ihas ...... I500
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos 15200
LEIO
tirande
loja de tondas c roiipas fritas
raa da Inperalriz n. 11%
porla larga,
DE
PAIEMES PORTO
Neste estabelecimento encontrar! o ies-
peitavel publico um bonito sortimento de
roopas e fazendas de todas as qualidades e
precne commodos, tcm ampia om bonito
soi limunto* de casimira de cnt e pretas,
panno lino de diversas qualdiides, brim do
bonitas cores e brancos de lina quadade.
encarrega-se qualquer obra por medida e
preCo muilo eommodo.
ROIPAS FUTAS
na loja da ra da Impcrairij n. 52, porta
larga.de Paredes Porlo.
Tem neste estabelecimento um bonito
sorlimenlo de roupas fiilas de diversas
qualidades e precos commodos, como sejam
palitots de alpaca preta e de cores a 3tSL
35 0 c 'i; ditos de panno preto sacos a
0,-5, 7 e 8.5; ditos de panno supeiior a
12, Mc 16; ditos snbrecasacados de
dito dilo a 18. 204 o .'i ; dilos de case-
mira de cor a 5, 6 e 10: calcas, cottetes
e palitois de casemira muito lina de cor a
20 e 25; calcas de brira blanco de er de
todas as qualidades M 14 a 0; ditas de
casemira preta o de cores de 4 at 12 ;
colletes de todas as qualidades; cerooias de
bramante a 1|500,2000 e'2r>500 :- francpzas de linho e de algmlao de todas as
qualidades e preco mais barato do que n
outra qualquer parte ; colarinhos, gravatas;
bonito sortimento de chapeos de sol de alpa-
ca e de seda; meias ingieras a 6 a dtizia;
pecliincha neste estabelecimento pwo
grande sorlimenlo: todos os fregueses' se
poderao prover dos ps at a cabec* po*"
prego eommodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, como sejam, rhitas
baratas a 300, 320 e 360 rs. Madapofeo
lino a 7-5, 8 e 10 a peca. AlgodSo (pe-
iliinclia) a 5/5500 a peca e oulras qualida-
des. Cambraia branca de todas as qtiali-
dades trans[renle e Victoria de 3500 a
8 a pega. Lanzinhas de bonitas cres.-al-
pacas bonitas, selecia a peca eom 28-metros
a 280O0. Esguio o mais fino posHvel a
2500 e"3a vara, e outras mudas fazen-
das por preco eommodo, que seria enfaeV
nho mencionar, na loja do
LE&O DA PORTALARGA
DF.
Paredes Porto.
rorro barato se vemiFi i
.NO
mesmas.
rLatas de gaz,
Finalmente muitos outros artig I osperten.^ntes lavoura e artes, que pela
diversidade seria enfailonho ennumera-los.
CARVAO DE BELLOC
PARS
Approvado e reconunendado pela Academia imperial de medicina de Paii para a
cura da gastralgia e em geralj&fcMias^&jlocncns nervosas do estomago e dos intestinos.
egualmente o remedio por excellencia contrata relencpje ventre FiaWmente m~
rao de suas propriedades absorvenles, recommeadado como teedadeiro remedio nos
caeos de diarrbea e cholerina. O arao *e ndlac tonia-se na occa-.to das comidas
seb a forma de pos ou de pn-tilhas.
Depocito em Rto-Ji.tKHio. Dupouchelie; ChewAot. Em Pe*nabuco, Jfasrr i C\
COMPRAS.
0 inuzeo de joias
Na ra do Cabug n. i compra-se ouro, prala
e pedras preciosa* por precos uiais vantajosos do
que em ontra quafciaer parte._____________
iNa pra^a da Independencia n. Vi, loja de ou-
uves, compra-seouro, prata, e pedras preciosas,e
tambem se faz qualqaer obra de eneommonda, e
jodo e qualquer concert.
I
3ESu
Compram-se e vendem se diariamente para lora
e dentro da provincia escravos de todas as idades,
cores sexos, e*n tonto que sejam sadios. no
terc-?iro.anidar d sobrado n. 36, ara das Cnues,
freguezia de Santo Antonio.______
<>pram-se duas venezianas
Padre Floriane n. 7, 2' andar.
qualquer enanca : quem as pretender pode, qne-
rendo aprecia-la, examinar tanto o leile como a
quantidade, dirigir se ra do Imperador n. 15,
defronte do Sr. Francisco.
Ao povo, s mais de familia e ao
commercio
O aovo systema
| DE
PESOS E M-MMS-EXPLICADO (AO POVO.
Facilita a qualquer pessua o couheeimente d<>
sistema nieirico em racao ao msso aWigwsys-
tetna ; ensina o modu de se conhecer es peso9 e
medidas ; indica os meios de fazer as redocies ;
e mostra a difterenca dos preeos, o que abso-
lulamente necessario a quem o quizer ser Ilu-
dido em clculos d'essa ordem. E' nm tolheto de
.12 paginas pelo diminuto preco de 400 rs., afim
de estar inteiramenle ao alcance de qualquer pes-
soa.
A venda na ra do Imperador vraria Acad-
mica e encadernacao Parisiense, na ra Nova ns.
9 e 39 lojns ; na do C espo loja do Callo Vigi-
lante ; ra do tyieimado Agnia Branca ; ra da
Iioneralriz.n. 13, Bazar Acadmico; ra da'Matriz
da Boa-Vista n. .
A l"ja delouca, vidros, porcelana e
fehristaes. da ra do Imperador n. 46,
dicui destes artigos. tem porcelana propria de ir
ao fogo, fregideiras, cacarolas, pratos pro-
prios para podins e pastelons, cafteiras
etc., etc., todo por precos mais cmodos
do que em outra qualquer parte. Tambem
figuras, vazns, pinhas, lies, globos, e bolas
panorama, tudo proprio parajardins, c en-
fuites de cazas; raa do Imperador, n. 46.
Vend -se
na ra
d.)
%
GOMES DE MATTOS IRMlOS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, eom o fim de
dar-lhe maiores propor9oes e elegancia, convidam
ao publico em geral e eom especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA 00 CABUG N. 4
omlc eueoiitrarao um completo sortimento do que ba de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo de otro, prata e -platina se pode desejar.
ADERECeS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBIAS
de novos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto anda nio visto, e completo sortimento de
ebjectoa de prata .para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer jola ou pedra preciosa e garantem
aqualidade dosobjectos vendidos.
a-taberna da ra de Borlas n. 43, cm virtu-
de de seu douu retirar-so para fra : a tratar
na misma. __.
Cal nova de Lisboa
Vende Joaquim Jos Bamos, ra- da Cruz n.
8, 1" andar._____________________________
Veide se um ptimo terreno no lugar
denominado Cinza, distante da estacao de
Una 2 e meia leguas, eom 750 bracas de
frente e 800 de fundo, demarcando eom os
engenhos Estrella d'Alva e Estrella do Nor-
te, todo em matta virgem, eom excellentes
madeiras : tratar na ra dal'raia n. ti.
Vende-se um.giande sitio uo ugardo
Mogongo, perto da estacao dos Afogados,
toertencoute aos herdeiros do tinado Antonio
Pinto-de Azevedo, eom boa casa de viven-
da, boa trra para planlaco, 2 viveiros eom
peixes, bastantes coqueiros e fructeiras
diversas: tratar na ra da Praia n. K 4.
Folha de Flumirc*
desupemr marcaDerwenta 3*000 a eaixa
na rua da Cadeia n. 4.
Aproveitar ^m quan-
to duram.
Baloes de musselina eom pequeo loque de mo-
fo a 3 e a 3 |W0, fazenda superior.
Espartilhos a 2^300 e 35, soasa nunca vista, s
no triumpho Outras mata fazendas que se tor-
ram por todo o preco, rua do Queimado n. 7
0 MUSEO DE JOIAS
(Jarante-se a casa.
Vende-so urna arma cao inveniisada e parte cn-
vidraeada, existente no pavimen o terreo ao sobra-
do n. 1, sito rua do CaUvello, que faz qnma
para a rua de S, Gonealo, bem como as de mais
bemfeitorias, candieiro de gaz, eanteiros, etc., lu-
gar apropnado para qualquer estabelecimento,
mermante taberna, e tem aceoraraoda^es nos fun-
dos para familia j a tratar nao s sobre o-senalu-
(ruel-com Haaoel Mi eiro de Carvalho, rua do
Queimado, loja de fazendas, que garante a casa a
qnem ftcar eomarmacao e se ahe incumbido de
faier nepocio sobre a niesma.
Machinas vapor de
forpa de 3 e 4 ca-
vallos.
Motores para 2 cavallos.
Arados americanos.
Machinas de faco o serrotes para ttesca-
rogar algodfo.
Balan?as para armazem e baldo.
Camas de ferro.
Cofres e ferro r<#e Miine2 e d Ohit-
fief.
Prencas para copiar cartas.
Fogo americano patente.
A EXPOSiCAO
RU NOVA N. 50 ESQUINA DA DE SAN-
TO AMAKO
Os proprietarios Jos de Souza Soares d
C., alm dos baralissimos pucos por que
ocln vonilnnilri a (rrarut varii'ila/b Ac .nxli-
gos de moda o noviaadu ue nom gdsw,
tanto para homens como para senhoras e
meninos, vendem:
CHAPEOS moda imperial, de castor
branco para homens, fazenda fina, a 10,01
(o preco 14^000).
COQUES enfeitados para noivas, grande
novidade a 4r?5O0.
DITOS sem enfeite e de delicados mol-
des, sendo de seda imitacao de cabellos
a U e 3*500.
MEIAS superiores inglezas para liomeig
a duzia de pares 7)JBO (o preco de 9f
a lOOOO).
LEQUES de madeira sem differenra de
ndalo a 2:5000 e 2-5500, (grande peefeiO-
cba l)
DITOS eom lentijoulas a 3f> c 4,^000.
BARALHOS de cartas francezas boa la
zenda, a 200 rs.
. PAPEL inglez sem pauta, frmalo pe-
queo o fazenda superior, um pacolo por
15000.
LINDOS cintos de palha enfeitados para
senhoras (grande novidade cm Pars) a
20500 e :#0.
DELICADOS corp'mhos de cambraia bel-
lamente enfeitados a #500 rs. (admira e
preco I)
UMA grande variedade de lindos ob-
jectos para mimos, assim como muitos ar-
tigos de novidade e de apurado gosto se vende por precos baralissimos
No Bazar da Moda.
Nova loja de calqado estrangeiro
para homens, senhoras e
meninas.
NA RUA NOVA N. 8
eiu frente a camba do Carino.
Lyra & Vianna, tendo pela experiencia
adquirido a ceneza de que o publico desta
capital, era mal servido, pela falta de esta-
belecimentos. sonidos de bons caleados,
situaram a sua nov loja. na rua Nova n. 8.
Lyra A Vianna, convidam por isso ao
publico, e eom especialidade ao bello sexo,
para visitar seu novo xtabolecimenlo de
calcados finos, manufacturados pelos mais
habis fabricantes da Europa : ali encon-
trro sempre, todas as qualidades de cal-
cados, solidos pela b6a manufacturaco.
frescos, por serm muito novos, e vendidos
por preco eommodo, para mereeerem a
confianca de seos distinctos froguezes.
Comprometem-se a mandar vir encotn-
mendas de ealcados especiaes, e a exhibir
as obras de phantasia e de mais aprimo-
radogosto, atim deque suas dislinctas fre-
guezas calvem e mostrem sempre o chique
da botina franceza. Isto s na rua Nova
n. 8, loja da ejcposicao de calcados de
Lyra & Vianna._______________________
tffl
Vendcm-se dua .awicas t manadas barras
para carro : a tratar na rua do Vigario n. 31.
Aos senhores de engento
Vende-se nm escravo robusto, de idade de 30
annos, aeostumado em engenho : a tratar no pa-
jeo do Terco n. If.________________________
Acha-se venda na typographra do Sr. Fran-
cisco Goelho de Lemos A C, as- Delicias da Pieda-
mortal padre Ventora, traducida pelo vigario A.
11. de
Km easa de AduMon llowie
* Connanhla
vendem-se 100 barricas de cerveja de suponer
quadadeMarca Tonnont.
I
Para o armazem do Campos, na rua do
Imperador n. 28.
Neste muito acreditado estabelecimento
acha se constantemente om variado sorti-
mento de gneros finos para meza e
cosinha e entre estes nomea-se apenas as
especialidades seguintes:
Queijos do scrtSo sendo de manteiga e
coalha.
Camaroes seceos do MaranhSo.
O verdadeiro cal de Moka,
0 superior e bem conhecido peixe miragnat;;
que se vende a 160 a libra o 44500 a
arroba.
TABELLAS
de reduoco as mais facis o mais com-
prehensiva., ludo no
Armazem do Campos
Scbonete de alcatrdo.
81
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que to \m
acceitac^o tem merecido n'esta provine,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas a?
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de fiarthotoaeo C,
34ma larga do.fiosarkt.14.
UlIlfiLllS
Vendwm Augusto F. e iveira C i **
nommerclo. n. 41 -
Yendena-seduas escravas nr, rot-iistas n
sidias, som deleito algnm : a tratar na rua *j
Brum n. 8i, ? indar.


I)i*t> 4? .tf<%*awbuco ^^nU^eira 9HfJfo. Julhp te \Mk

72.
ARARA
- Ra da Imperatriz. -
72.
Alerta freguezes
que Arara vai cantar,
Para vender suas fazendas (baratad)
que muito ha de agradar.
O propietario deste cstaboiecimenlo, tendo grande poroto de fazendas em
rX vdi|.roivdur urna liquidarlo ein todas as fazoadas o roupas fofas exigentes DO
seubelecimento. agora que occasio do quem tesa pouce dioheiro poder se vestir do
koa fozenda ebaratissima como se poder ver Da annuncio abaixo mencionado.
MADAPOLiO BARATO A 3$50fc
Vendo-se peras de madapollo enfestado
do 12 jardas i 90906, dito de 21 jardas ou
39 metros 5,J, 0& 60500, 75300, 8-5000 c
wooa
CHITAS FRANCRSAS A 280 rs.
Vendem-sc cliitas francezas para -osti-
d >s a 280. 320 rs. o cotado, ditas oscuras
muito finas :iG0rs. o covado.
Chali 111.1II0 iio SOO rs.
Vende-se ehalin para vestidos ie senhora
i 800 rs. o covado.
PERCALES A Mu ltS.O COVADO.
Vende-se, percales muito linos para ves-
tidos de senhora a 440 rs. o covado.
Hrflh:tnia;ts 410 vs.
Vende-se brigantinas ou mursulinas de
cores para vestidos de seolioras 410 rs. o
covado. laazinhas muito linas para vestidos
de senhora OO rs. e 500 rs. o covado,
ditas de quadrinhos -240 rs. o covado.
RISCADOFRANCEZ A 300 RS. O COVADO
Vende-so meado francez para vestido
de senhora 360 rs. o covado.
ILaainhas a S4W rs. o ovado.
Vondem se laasinhas para vestido de se-
Bl'ora a 240, 280, 320 re. o covado.
iassas francezas a 280 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas 280 rs. o
covado, chitas francezas linas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales de merino *.
Vende-se chales de merino estampados
i2Ae2"J50:) cada um, para acabar.
CORTES DE LAAS ABERTOS A 2 5400
Vende-se cortes de la para vestidos de
aeahora. a 2*100 rada nm.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestios
de senhora, 750 e 800 rs. o covado, di-
tas de listras 700 c 700 rs. o covado.
Chitas prnsslaoas 360.
Vende-se chitas prusianas de listras de
cores muito bonitas a 300 rs. o covado.
r CHITAS PARA COUEHTA A 320
Xende-se chitas icorpadas para coberta
320 rs. o covado.
Bales de SO a 3 arcos
i#*eo.
Vende-se baloes de 20 a 30 arcos
t.^500 cada um, baloes modernos brancos
, de cores 5.
. BRAMANTE PARA LENCES A 20.
Vende-so bramante com 10 palmos de
largora para lea'cocs, a 2-j, a vaia.
PECAS DE ALGODaO A 'i,*.
Vondem-se p ras de algmfo muito cn-
corpado 13, ;;,.>, 05800o 1^.
Colcrinho* ecojiotuleos a 390
riiizia.
Vendc-se coleririhs econmicos a 320
a duzia, so se vende assim barato por ter
grande porcao.
C\SEMRAS DE CORES
Vend-se cazemfras do cores para calsa
e palito! 2j 2&00 e :|-> o covado.
- AlgoilSo cafestado t.
Vende-se algodo enfestado proprio para
lences e toa'has, 1 >, a vara ou 900 rs. o
metro.
BRI.M PARA CALCAS A 400 RS. O
COVADO.
Vende-se briin para calcas e palitots de
homem e menino, 400 e 440 rs. o co-
vado, dito lizo a imitaco de ganga a 3(K)
o covado.
Aigodo de Ristras a 300 rs.
o covado
Yende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
N. 45 RA 1)1 CADEIA
DE
N. *&
HH, MIMO & t
SOI) A DIRECCAO DO MUITO HABILARTISTA
Inaunano, alfaiate.
Os proprietarios deste ovo estabelecimento, tendo experimentado a necessidadt?
urgente de ter nadireceo de sua olficina de roupas por medida, um artista perito, tem
contralado o Sr. Lauriano Jos de Barros para tal mister, convictos de que satisfar
com lodo o capricho a vontade do freguez.
Tem o mnsmo estabelecimento um bom sortlmemto de fizendas proprias para
roupas do hornera, como sejam: casimira de cor, indos padrees, completo sortimento de
pannos finos, preto c do cor, casimira preta, grande sortimento de brins brancos e de
cores, merinos de diversas qualidades, bombazina, lindos cortes de gorguropara cohete,
gorgurao Pekn, superior qoalidade.
Os freguezes encontrarao ainda um variado sortimento de roupa feita, camisas
inglezas, collarinhos, ceroulas, gravatas pretas e de phantasra, meias para homens, se-
nhoras, meninos e meninas, chapeos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
halos de diversas cores e modelos, cambraias, malas para viagem, e outros muitos ar-
tigos que a rnodicidade de seus precos incita a comprar.
A ra da Cadeia n. 45
CORTES DE BH1M CASTOR A 640 RS.
Vende-se corle-, de'" brim castor para
talca de homem, 040 e 800 rs. cada um,
CARTEIRA PARA VIAGEM A I i.
Vende-se carteiras para viagem 15
cada urna, cobertores de algodo 1$500
cada um.
Cohcrtasdc chita 14309
Vende se cohertas de chitas de cores
15800 e 2A. cada urna.
Al.dODAO TRANCADO DK EAS LAUGURAS A
tftto
Vend.'-si' akjod^o transado de duas lar-
guras, proprios para lonc?se toaas para
mesa, se vende a I00 o metro.
Mantas para gravata a dOO rs.
Vende-se maulas para gravata a 200 rs,
cada urna, lencos de seda do flores, a 640
cada um.
ATOALHADO PARPO A 23500.
Vende-se atoalhado pardo para toaraas
de mesa ;i 2*500 a vara, balaas eseuras
i 13, cada urna. Itoa da Imperafriz loja
da Arara n. 72.
0 Garibaldi principia
Certamente ha desagradar,
Que peio preco que vai vender
Ninguem opde# igualar.
0 proprietario deste estabelecimento denominado Garibaldi, declara ao resp ita-
vel publico e seus freguezes, qui tem recebido grande sortimento do fazendas, o est
constantemente recebendo por todos as vapores que chegam da Europa novo sortinaei-
to de fazendas da moda, e que vender por preco mais barato d (pie cm outra quaL-
quer parte, garantindo se a qualidado e cores, na ra da Imperatriz n. b6, de Lonrenco
Pereira Mendes Guimares.
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas de cores fl-
x*s a 280, 320?o covado, dius matizadas
escuras a 300 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 35500.
Vendera-se pecas de madapol5o enfes-
'.-ido a 3A500, dito inglez de 24 jardas a
55, 65, 6.500, 75500,85, e-105 a peca.
ALGODO TRANCADO A 15200 O
METRO.
Vendem-se algodo de duas larguras pro-
prio para lenco s etoahas por ser muito
largo, a 15200 rs. o metro.
BJSCACO FRANCEZ a 360 rs.
Vende-se finissimos riscados francezes
proprio para vestido de senhora e roupa
para meninos por ser de bonitas cores a
360 rs. o covado.
BRAMANTES PARA LENCOES A 25 A
VARA.
Vende-se bramante de dez palmos de
largura proprio para lences a 25 a vara.
Chitas amzonas a 360 rs.
Vendem-se ricas chitas de listras de um
de nome amzonas, para vestidos de se-
hora a 360 rs. o covado, deste preco e
qualidade s na loja do Garibaldi.
;aos senhores donos de coxeiras.
Na loja do Garibaldi, ha urnas casemiras
de listras muito encorpadas proprias para
torrar carros, e se vende muito barato por
ser muito largas, preco a 25500 o covado.
ALGODAO ENFESTADO A 15 A VARA.
Vende-se algodo enfestado muito largo
proprio para lences a 15 a vara.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5u0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas estampadas de cores
500 rs. o covado propria para vestido de
enhora.
HAPEOS DE SOL DE ALPACA A 35500.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 35500 cada um.
BRIM HAMBURGO A 85000 A PECA.
Veudem-se pecas de brim lizo de Ham-
lurgo com 20 varas a 85. 95 e 105 a peca.
Cortinados para janellas a 94.
Vendem-se cortinados para janellas a 75
par, ditos pan camas francezas a 144 o
cortinado.
Gangas para cal^a a 3 SO rs.
Vendem-se,gangas de cores para calca e
palitots do homens e meninos a 320 rs. o
covado, brim de cores a 400 e 440 rs. o
covado.
Laasinhas de quadrlnhos a
40 rs.
Vendem-se laasinhas de quadrinhos para
vestidos de senhora a 240 rs. o covado,
ditas estampadas a 280 e 320 rs. o covado.
POPELINAS EM LA A 610 RS.
Veaden-se popelinas em la de listra
para vestidos de senhora a GiO e 800 rs.
o covado.
CORTES DE LA A 25480 RS.
Vendem-se cortes de la de listra arpa
vestidos de senhora a 25400 rs. para aca-
bar.
LAA CHINEZA A 500 RS O COVADO
Vende-se 15a chineza para vestido de se-
nhora a 500 rs. o covado.
Casemiras para cairas.
Vendem-se casemiras cor de caf, preta
e azul escuro com listras, para calcas e pa-
litots, fazenda muito encorpada, propria
para o invern, sendo de duas larguras
que 1 3/t covados d urna calca para ho-
mem pelo preco de 25500 o covado.
Alpacas lizas para vestidos a
800 rs. o covado.
Vendem-se alpacas lizas e dobradas para
vestidos de senhora 700 e 800 rs. o covado,
BALOES DE ARCOS A 15500.
Vendem-se baloes de 20 e 30 arcos a
15500 cada um, por este preco s na loja
do Garibaldi,
BRIM TRANCADO PARDO A 800 RS. O
METRO.
Vende-se brim pardo trancado a 800 rs.
o metro, dito muito fino a 15200 o metro.
BALES MODERNOS A 55000.
Vendem-se baloes modernos e de cores
a 55 cada um.
CASSAS FRANCEZAS A 280 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 280 e 320 rs. o covado.
chapeos de sol de seda a ioj.
Vendem-se chapeos de sol de seda a
105 e 125, na ra da Imperatriz, loja do
Garibaldi n. 56.
mi u m
nua do Queimado ns. 49 e 57
lojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Maia, est acabando
com as mfudezas de seus estabe-
lecinicntos por tsso queram apre-
ciar o que c bom e baratisstmo.
Peras de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
15500,25, M*..... 45000
Caixas de linha com 50 novellos 500
Pares de sapatos de tranca fa-
zonta nova a......25000
Parea de sapatos de tapete
(s grandes) a......I5o00
D:;zias de meias creas para ho-
' wem ........35800
Trjtmoias do Porto fazenda boa
e pelo preco melhor 100 attos a 5200
Livroa de misses abreviadas a 25000
Duziade bar!hos franceses muito-
finosa25*0O e-..... 2580f
Silabario portuguez com estam-
pas a........
Gravatas de crese pretamilito
linas a i^UI .....
Cartoes com clcheles de-latao
fazenda fina ,>......
Abolladuras de vidra para eelete
fazenda fina a. _
Caifas com penna e?aco nrco
Una a 32% 400, 500 e .-
Cartoes de Knha Alejandre que
tem 200 jardos a .
Carreteis de finha- A-leaandre dfe-
70 at 200. .. .. ..
Caixas com superiores- obreias-
de massa a......
Duzias de agufta* p#ra- machina
Libras de pregs trancaes di-
verso-tamauho ai .
Livres escriptarado'para- rol de*
ronptt t. ......
Talheres para meninos muito
fiaos a........ .
Caixas eom papel- amiead'muito
finoa .........
Caixas com lOOenvelbpes- muito
finos a........
Pentes volteados-parameainas e-
senhoras a.....
Thezouras maito- finas- para
unhas e costuras a. .
Tintemos com tinta preta hiito
boa a 80 128 e ....
Varas de franja para- toaftas fa-
zenda fina a. .
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Noveflos de linbacom 400 jardas
Resmas de papel de pazo azul
muito fino a......
Groaas 3e botoes de lenca muito
finos a........
4320
4800
5020
500
1J000
5100
5100
'5040
2#000
5240
0I2JJ
/5240
700
600
320
500
5320
100
200
60
25500
fiOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Una do Crespo n. 9
0$ propietarios (teste bein conlmckto estabele-
cinvntt), aliH d.w mitos abjectos que tmhain ex-
postos a apreeincao do rrcpeitayel poMieo, ntan-
JaiB) vir e acaliam de reeebor pelo ultimo vapor
la BBrot>a um completo e variado sortinieaio de
linas c mu delicadas especialidades, as (pnces .--
tao resolvidos a verter, como de sen royame,
por precos multo barlmbos e eomtodos para lo-
dos, eom tanto que o GaHo....
Muito superiores Invas de peWica, pretas, bran-
cas e de iuoi linda? cures.
Mu boas e bonitas goltnhas e punhos para se-
nhora, nesle genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes de tartarui para coque.
Lindos e riquissimos enfeites para cabecas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
Ihos e sem elle; esta fazenda o que pode haver
de melhor e mah bonito.
Superiores e bonitos leqaes de madreperoh,
marlim, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desennos, e estes pretns.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 30*000
a duzia, entretanto que nos as rendemos por 20,
alm destas, temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
finas.
Boas bengalas de superior eanna da India e
castao de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de mclno so
|)de desejar ; alm destas temos tambem grande
3uantidade de outras qualidades, como sejam, ma-
eira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos cnicotinbos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores b'gas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e' para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marlim e tartaruga para fazer
barba; sao muito boas, c de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capllas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Bous baralhos de cartas para voltarete, assim
coma os tontos para o mesmo lim.
arete e vanado sonimenio oas roclhores per-
fumarias e dos melhores e mais couhecidos ner-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facilitam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afim de que nunca faltem no mercado,
tomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
les que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deiros collares, o os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se venderio com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista discbjcelos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virern
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
WSk
.Grande e completo sortimento de machinas para
Vscaror.tr algodo de nova invenco rheiradas nl-
titnamente em direitura para a'loja de Manoel
Blpto de Oliveira Braga & C, na ra Dircita n.
Si. Garante-se que a melhor qualidade que al
o presente tem vndo ao mercado : acliam-se em
txpusicao aos compradores.
Systeraa decimal.
Grade e completo sortimento oV pesos io-
grammo* do melhor comprehensao dos que ten
\-Mlo al o prsenle, a*im como marros de lao
at meio grammo pelo mesmo syslema, balancas
de Jalao de orca de a a 20 kilogiainnios, metros
de madeira e de latSo pata medir fazenda, alm
de grande sortmenlu de miodezas o ferrageus de
todas as qualidades, ludo por precos que s a tjsta
faz crdito : na rna Dircita n. 33, loja de Manoel
Uenio de Oliveira Braga & C.
NOVIDADES
Msica
Grande liqmdacao de instrumentos para
mnsieas militares, 20 e 30 por cenlo rnsnos
que em qnalqner outra parle, se vende no
-BAZAH DA MODA.RA NOVA N. 50,
ESQUINA DA DE SANTO AMARO.
Baixos, cla^icornes, trompas,trombones,
Irompets, cometios, pratos finos e ord-
ifirios, trianjulos, flautins, dapazaos, tira-
bos, boeaes de marfim, christa e metal cla-
rinetos, msicas para pianos, swiliodos etc.
Tudo em perfeito estado, garante-se, e
do primeiro autor Gautrot Aine, do Paris.
6 he pechincha .T L.
BORDEAUX
Napraca do Corpo Sanio n. 17, esflriptorio de
Joaquim Rodrigues Tavares de Mello, vende-se o
excellenle vkihoMdoe Vieux Extra o nifllhor
que vem a este mercado. Jfo mesmo escriplorio
ha para vender chapeos de chile muito linos
Extraetum larais.
Este producto alimentacao para doentes, mui
apropriada para criancas. e'para as pessoas s3os ;
indispensavel a todos, porm principalmente aos
viajantes, que terao nelle o recurso de poder
ter alimentacao de carne Gresca incorruplivcl e
que com facdldade se aprompta e se condnz, por-
que n'nm pequeo volunte carrega-sealimeuticao
para muito teropo. Sobretudo chamase a an-
i;ao dos Srs. de engenho que encontrarao noEX-
TRACTUM CARNIS o recurso de afimentacao ajira-
davcl, hygienica c barata para seus fmulos e seus
doentes.
Este producto fabricado pelo processo do dis-
tincto medico Dr. Ubaiuba, no Rio-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesta cklad em
casa de Jos Victorino de Rezexde & C, roa da
Cada, escriptorio n. 52, andar, vendendo-se:
No deposite a ra da Cadca n. 52.
Nob ptHtrmactn tkis Sn>. .
Manoel AI ves Barbosa, mesma ra n. 61.
Joaquim do Almeida Pinto, ra larga do Rosa-
rio n. 10.
Antonio Mara Marques Ferreira, praca da
Boa-vista n. 91.
N. B.As latas que contem o extracto trazem
urna guia para seu uso.
A NOVA ESP
Ra do Qu
Adverte
A Nova Esperanca, ra do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balanco.f
isso desde j previne ao respeitavel p
co, que est resohida a vender suasm
cadorias pelo baratissimo preco, para as
diminuir a grande quantidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes, e os que nao forero venbam ser fregue-
zes, em tempo to opportuno quando i
NOVA ESPERANZA convida-os pechincha-
rem, pois que para comprar-se caro, n5o
falta aonde e a quem...
Elle quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Pars) quer nm-
pre primar cm nos remeiter objectos de
gosto e perfeico, e 'ella (loja da Nova Es-
perarla) quer sempre dividir com seus fr-
gnezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'ambos)
Nova Esperanza rua do Queimado n. l,
alm do grande sortimento que j tinha,
a'cabi de receber mais o seguinte :
Bonitos broches, pulceiras e brincos de
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar boto* e
bandeijas.
Brincos pretos eom dourados (ultai
moda).
Fitas- largas para cinto.
Modernos galfes, franjas e trancas dt
seda e de la, para eneites de vestidos.
BotSes de todas as cores e moldes novo
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo com-
pengenfes e sem elles.
Botes pretos com vidrhos com piagen-
tesesem elles.
Luvas de pellica, camur?a e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicado leque de madreperula, mar-
fim, osso e faia.
Espartilho simples- e bordadas.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de>
mwdezas roa- do Queimado n. 21, 'n
Nova Esperanca.
Collares anodinos eilectro-magneti
eos contra as conmlces das
creancas.
N2o resta a menor duvida, de que muito
cellares se vendem por ah intitulados o
verdadeiros de Royer, e eis porqae muof
pais de familias nao creem (compraado-o)
no effeito promettido, o que s pdem dar,
os verdadeiros ; a Nova Esperanca, por
que detesta a falsicaco principalmente no
que respeita ao bem estar da manidade,
fez urna encommenda directa destes. coUaret;
e garante aos pais de familias, que sao o
verdadeiros de Royer, que a tontas crean-
cas tem salvado do terrivej incommedo d
convulces, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a rua do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para sem
filhinhos, antes que estes sejam acommetti'
dos do terrivel mal, quando entao ser dt>
fficil aleancar-se o effeito desejado, embor
sejam erapregados os verdadeiros collare
de Rofftr.
COGNAC.
16G
agdia nn
E' por certo para admirar que existind.o
em urna rua de progressos, urna loja com
um completo sortimento de raiudezas finas,
e nao tenla aind por este --Diario pa-
tenteado a lodos seus freguezes, o sea
agrado e smceridade, a sua vigilancia, e os
modas do seu basar.
Esta rua a prodigiosa rua do Cabug,
e esta loja a antiga loja daaguia d'ouro
urna das mais sortidas neste genero, e que
desde seus principios usa deste modesto
titulo; modesto porque nunca foi estampado
neste jornal, e modesto porque muitos o
olvidaro, por haver igual em urna casa de
pasto, no entretanto como temos direito
de antiguidade, vamos destinguir o bosso
com algans annuncios, para o publico saber,
que a verdadoira aguia d'ouro
urna loja de miudezas a rua do Cabug n.
1 A, onde se encontrar um completo sor-
timento de miudezas linas, e por menos
1 Ojo do que em outra qualquer parte, como
sejam:
Guipeur com urna e duas larguras preto e
bi anco, fitas largas de todas as cores e
com vistas.
Um completo sortimento de enfeites para
vestido.
Fronhas com diversas nscripcoes.
Enfeites para cabeca.
Caixinhas de Jacaranda forradas com seda
e com espelho na lampa, com a compe-
tente chave, proprias para guardar
jolas.
Entremeios transparentes muito finos e de
todas as larguras.
Albuns finos para 50, 10Q e 200 retratos.
Binoclos de chagrem e marfim cousa muito
superior. u.
Espeihos donrados proprios para sala.
Um completo sortimento de leqoes de todas
as qualidades.
Um completo sortimento de perfumara
de todos osantores.
Luvas de iouvia constantemen'e frescas.
E outros mais objectos tendentes ao mesmo
genero que tudo se vender da forma per-
mitida, na rua do Cabug n. 1 A, aguia
d'ouro, de Custodio d; Beuto,
PASTIUIAS ASSIIIAIMS
DO
DR. PATERSON
De bfsmiith e magaezla.
Remedio por excellencia para combato'
a magreza, facilitar a digestao, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIA!.
Pharmacia de Bartholomeu A C.
34------Rua larga do Rosario------34.
fw^r^ FOFTTLAR
DA
FABRICA NACIONAL DA BAHA
DE
TEIXEIRA FREDERICO & C.
Acaba de chegara este mereado umapor;a des-
te ptimo rap, unieo que pide supprir a falta do
princeza de Lisboa por ser de agraoavel perrame.
E? fabricado com superior fumo e pelo melhor
systhema coDliecido, tendo tambem a vantagera de
ser viajado, o que para este artigo urna espe-
ciahdaue. as pracas da Baha, do Kio de Janeiro e
outras do imperio tem o rap Popular sido asss
accolhido, e provavelmente aqu tambem o ser,
logo que sejafcoBhecido e apreciado. Acha-sa
veuda por preco commodo, e para quem comprar
de 30 libras para cima, far-se-ha um descont de
5 0/0, e de 500 libras para cima o de 8 0/0 : no
escriptorio de Joaquim Jos Gonealves Beltrao,
rua do Commercio n. 17. t*f~*-\
De superior qualidade da mui accreda-
da fabrica de Bisquit Dubouch C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra. 4
Vende-se em casa de Th. Just. rua do
.commercio n. 32.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio aues de Castro.
Vermfugo efilcaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil applcac5o as creancas,
quasi sempre mais atacadas de to terrive)
e militas vezes fatal soffrimento.
. NICO DEfQSIXO _^-
NA W
Pharmacia e drogara.
DE
Barthomeu & C.
84-Bna Larga do Rosario34
t.\.CERM%
\At*l"uVlc'iLt.S.. >*
Aleg ai-vos myopes, e presbytas, j po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nao ha mais vistas curtas, aem caneadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor umrico e variado sortira-nto de
ocufos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
ac, bfalo, ncar, unicornio e melchior;
assim como binculos de urna a tresmudan-
Cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma invenco ; duquezas, vienezas de 6, 8 e
12vidros, ludo dos melhores fabricantes da
Europa.
Na rua Nova n. 60, armazem da Liga, vendem-
se sementes" novas de hortalices e flores.
Agulhas
para machinas do costura de Grover & Baker :
vendera-se fia rua da Cadeia do Becife n. 51, 1
andar, a > a duzia.
MASSA e XAROPE
DECODEINADEBERTHI
PrccoMHdos por todos os mdicos contra os I
DEKLUXOS, CATHARROS, E TODAS AS|
IRRITACbES DO PEITO.
W. B. O Xarope de Codana que mereco a I
konm, Ma bem rdra entre ot MtdicamcntuA
novoe, de ter registrado como ion tc$ medica- [
mente oficiaei do Imperio Francti dispensa|
quatquei- elogio.
AVISO. Por causa da reprclicnsivcl fabl-i
ficar que tem suscitado o feliz resultado do j
Xarope e massa de Bcrtli somos forrados a)
lembrar que estes medicamentot Uu jusiatuenli
conceiluados t& te
venden) em caixin-
has c frasee levando
a issignatura em
trente.
16, Ru de cotes, e na Pharmacia Central I
de Tranca. ", Kuc de Jouy, em Paris, e em|
todos as I'armaeias principis doBre
BAZAR UNIVERSAL
Rua XovaO
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por pre?os commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposico servicos a electos para almo-
CO e jantar, sahas, bandejas, taboleiros, bol-
sas o malas para viagem, indispensaveispara
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos o globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e manea, berros, cadei
ras longas para viagem, ditas' de balanco,
espeihos de todos os tamanhos, molduras
para quadros, gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para criancas, um
completo sortimento de cesnhas, oleados
para sala e aesa, tapetes para sala, quarto,
frente desoph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrarao
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar.
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAD
Remedio por excellencia para cura rap.
da e completa das coqueluches, bronchiles,
catarrhos, tosses convulsivas, escarros sao-
guios, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
NA '*
PHARMACIA E DR06ARIA
Bartholomeu d C.
34RUA LARGA DO ROSAR*>-34
Nfto mais cabellos brancos
A tintura japoneza, para tingir os cabel-
los da.cabeca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposico Universal, por ter sido
conhecida superior todas as preparacoes
at hoje existentes, sem alterar a saude
Vende-se a ilOOOcada frasco na
1HMA DA CttUHL 51
! ANDAR.
Potassa da Hussla
a mais nova no mercado, a preco razoavel : na
rua do Commercio n. |3, armazem de Manoel Te-
X6ir XJssit
, ATTENCAO
No armazem de David Ferreira Bahar, rua do
Brum n. 82, ha a venda os seguintes teneros por
projos razoaveis: '
Bolinetcs de balanco
proprios para barcacas o hyatoa, mnito superiores
Vinho do Porto
em caixas de duzia de garrafas, o era bariis da
dcimo, do Porto, muito uno.
Farinha de mandioca,
ha em saceos, ova e de superior qnalidade.
Pedras de lonza
lavagem de louja em co-
muito proprias para
linhas.
CHARUTOS
Os melhores charutos da exposico e wiedade
de outras qualidades, tinos ; eocootra-se no hotel
Central de Francisco Garrido, rua larga do Rosa-
rio n. 37, i andar, e rua estreita do Rosario d.
A. Vendem-se a rctalhu aem grosso._______
HO DA SUCIA
No armazem pintado de verde, sito a rua
do Caes 22 de Novembro n. 30; vende-se
superior madeira de pinho da Suecia, com
3 polegadas de grossura, 9.de largura, e
44 ps de comprimen lo a 34000 cada orna:
taboas de forro a 8fi, 9# e 104000 a duzia.
pinho americano de resina atOQ rs. o p4.


- f
Diario de Pernambuco Quinta feira 29 Je Julho de I8G9.
i
Ccordeiro previdente
Ra do <|ucmado a. le.
Noy e vamdo sortimento de perfumaras
finas, e outros objectos.
Al$m do completo sortimento de perfu-
maras, de que eectivamentc est provida a
oja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortiuiento que se torna
notavel pela variedadc de objectos, superiori-
dade, quaridades e commodidades de pro-
cos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciado
do respeitave! publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem coohecida mansidSo
e barate. Em dita loja encontrara os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
eeza, todas dos memores e mais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentricia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilot.
Elixir odontalgico para conservadlo do
asseio da bocea.
Cosmetiques'de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos cora dita japonesa, transparente
e outras qualidades.
Pinos extractos inglezes, americanos e
franceses em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do lino eagradavel chei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Ertracto d'oleo de superior qualidade,
com escolhidos cheiros, em frascos de diffe-
rentestamanbos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para maos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos rauito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
finetas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
nas perfumaras, muito proprias para pr-
senles.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
ben de perfumadas finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, cora p de arroz
e boneca.
Especial p de arroz sem compose3o de
ebeiro, e por isso o mais propriopara crian-
zas.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras differentes
qualidades tambera para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Alada mais coques.
Um outro sortimento de caques de no-
vos e bonitos moldes com ilets de vidrilhos
e alguns d'ellew ornados de flores e fitas,
estao todos expostos apreciado de quem
os pretenda comprar.
GOLUNHAS E PUNHOS BORDAOS.
Obras de rauito gosto e perfeicSo.
Flvelia e utas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
QUE SE LIQTDAM
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DE
FLIX PEREIRI DA SILVA.
0 proprietario d'este estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
ntal a vir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da moda como ie
le, assim como de um grande sortimento de roupas para horaens e meninos, e as
pessoas que negociam em pequea escala, tanto da praca como do mat-s, aesta casa
podero fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porcSes, venden lo-se-lhes
pelos presos que se corapram as casas inglezas ; assim como as excellentissimas fami-
lias, podero mandar buscar as amostras de todas as faxendas, ou se ibe as mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabelecimento, que se acha aberto con-
stantemente desde s 6 horas da manhSa s 9 da noute.
Explendido sortimento de
Vinho degestivo de
chassaing-
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
das digestes difficeis e completas, acalmar
as dores gastralgias, e reparar as forjas
produzindo urna assimulacao completa dos
alimentos; sendo mais um excellente tnico.
VE\BK-SE
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholonicu A- C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
FUNOICAO DO BOWMAN
Una do Bruna a. ..
PASSANDO O CHVFARIZ
Tem sempre deposito de todo o marinis-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qual:
Machinas de vapor, para assucar c nara
algodao.
Roilas d'agoa.
Motores de diversas especies.
Moondas de uanna.
Rodas dentadas, para animaos, agoa e
vapor.
Taixas de ferro, batido fundido e de
cobre.
Alambiques.
Ara los e instrumentos d'agricultura.
Desea rocadores d'algodo etc. etc.
Havendo em ludo variedade de Umanho
desde o menor at o maior que se costu-
ma empregar.
XAROPE PEITOIUL
DE
RABO DE TAT
PLANTA DO BRASIL
E expectorante c recommendado as
afecc5es do peito, bronchite chronic3, he-
moptise, e losseclironica.
PREPARADO POR
JOAQIM DE ALMEIDA PINTO
PHARMACE UTICO
Pernambuco ra larga do Rosario n. 10.
I
i
Vende-se terrenos de prodcelo o com
arvores fructferas e prximo a esta-
c3o dos trilhos urbanos do Recife
Olinda e Beberibe, no becco do Espinhuiro,
podendo quem quiser dirigr-se nos domin-
gos, ao sitio n. 6 na estrada de Joan de
Barros, e nos demais dias, ra da Impe-
ratriz n. 68. ______
" GAZ mu
Chegoa a amigo deposito Je Henry Porstcr o
C, na do Imperador, um earregamento de aa>
de prim:ira qualidade; o qual se vende em partida.-
e a retaiho per meno pseeo do que em outra qaal
qqaf parte. W ____^_^__
CUBA DOS CALLOS.
PELA
Pomada galn-pean.
Deposito especial
Pharmacia de Bartho!oraeo> C.
34-----Ra larga do Rosario------34.
Voadt'M um sitio nos Remedios, ou permu-
Uhm por MM c*a Berta praca ; os prek-atienlcs
tirfta-M ra 'h Caldebeiro a. l
Alpacas tarradas de cores a OO
Alpacas a 500 Alpacas a 560
Alpacas de cores
Na loja do PavSo ra da Imperatriz n.
60, vende-se uns poucos de mU covados
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas e bonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para meni-
nos, tendo entre ellas azul, lyrio, roxo, cor
de caima, verde claro etc. e os lavrores
muito miudinbos assentados em urna s
cor; para se poder retalhar esta fazehda
pelo barato preco de 560 rs. o oovado, foi
preciso fazer-se urna grande compra deste
artigo, o qual grande pechincha,
los dez mil covados. de cassas
francezas
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Gavado a 300 Covado a 300
Covado 4 300 rs.
Vende-se na loja do Pavao ra -da Im-
peratriz n, 60 urna grande quantidade de
mil covados das melhores casas franoezas
para vestidos, tendo padres miudos e gra-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propriamente franoezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alera dos padres
serem muito -bonitos, s5o todos fixos e seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
talha-se a :tOO rs. o covado.
Espartflhos a 3000 aa loja do
Pavo
Vende-ee urna grande porcSo de esparti-
Ihos modernos cora o competente cordao,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
vendem-se a 30 cada um.
MADAPOLO ENFESTADO A 3600, S
NO PAVO
Vendem-se pecas de madapolb enfestado
com 1 jardas, sendo muito incorpado pelo
barato preco de 3600 ris, assim como
pecas de algodaosinho com 16 jardas
i#500 e 50000 ris.
GRAXDE PECHINA
EM
PERCALLJlS
A pataca o covado
PERCALLAS A 320 RS.
AOS DEZ MIL COVADOS
PERCALLAS A 320 RS.
Na loja do PavSo ra da Imperatriz n
60, vende-se urna grande porcSo de per-
callas francezas proprias para vestidos, sen
do de cores fixas e mais larga que as chi
tas, tendo os pannos muito encorpados e
com os desenhos mais bonitos que tem
vrulo ao mercado, tendo padres miudos-e
grados e vende-se peld baratissimo preco
de 320 rs. o covado, garantido-se estar esta
fazenda em perfeito estado, e vendendo-se
por este baratissimo preco para apurar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 1,5800
Chegou para a oja do PavSo, ra da
Imperatriz n. CO, urna grande porco de
p cas de bramante com !0 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpri-
mento de um lencol, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato pseco de 15800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo prego.
COBERTORES DE LA PARA O INVERN
DE 35000 60000
Chegou para a loja do PavSo, um gran-
de sortimento dos melhores cobertores, de
13 de carneiro, sendo muito grandes e
muito encorpados, que se vendem de
at CflX'O cada um, era relago s diffe-
rentes qualidades, pechincha: a elles an-
tes que se acabem.
ATTENCO
AS PECHINCIIAS QUE SE LIQUIDAM
NA LOJA DO PAVO
Corles de organdy listrados cora 10 va-
ras cada um e que tambem servem para
lutoa3,OO0.
Lanzinhas de cores para xestidos a 200
rs. o covado.
Cortes de cambraia com barras bordadas
e muito finas a 3$ e 40000.
Cassa toda preta para vestidos a 320 rs,
a vara.
E' pechincha para fechar contas.
Alpacas brilhantes
i 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavo ura ele-
gante soitimento das mais lindas alpacas
brilhantes com as mais delicadas cores, e
com os mais bonito* lavradinhos a imitacSo
de seda, as delicadas cores que existem
ueste bello sortimento encontra-se o bonito
Bismak, o bello Lyro, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf
.te. Vende-se esta bella fazenda pelo ba-
ratissimo prego de 640 rs. o covado por se
ter recebido.emdireitura urna grande par-
- superior a dez mil covados, seno
Casemiras da moda
NA
LOJA DO PAVO
Chegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para eal-
Cas, paletots e coletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os procos, e afianca-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zer qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinientos palitots
a 181 e 20S000.
Na toja do Pavo ra da fmperatriz n.
60, vendem-se una grande porcSo de pa-
litots sobrecasacados, e propriamente so-
brecasacos de panno pretu, sendo obra
muite bem acabada pelos baratos preces
de 18, sendo forrados de. alpaca, e d
200 -forrados de seda; esta fazenda a nao
se ter comprado urna grande compra, seria
para mito mais dinheiro, pecm liquida-se
esta pechincha pelos precos cima.
POUPELLNAS A 500 RS. O COVADO..
Naoja do Pa\o, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se un grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou liazinbas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cores ; padraos com listrinhas miudi-
nhas, que se vendem pelo barato preco de
500rs. o covado,^ pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Sil-
va, na ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vendem-se finissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 50000 at 100000 a peca, assim
como finissimos organdys branco liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 10000, a vara, na loja do
PavSo ruada Imperatrizn. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas e janeHas.
Vende-se ara grande sortimento aos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 120000 rs. cada par at 250000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente .ortido das melhores roupas,
sendo calcas palitts e coletes de casemira,
de panno, de bnm, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pns-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem umbellosortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tidSo vontade do freguez, e nao sendo
obrigados a acceita-las, quando nao sejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodSo e outros muitos artigos
proprios para hoinens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e arraazem de Flix Perei-
ra da Silva.
O atoalhado do PavSo.
Vende-se superior atoalhado dealgodo
vom 8 palmos de largura, adamascado a
02OO a vara; dito de linho fazenda muito
mperior a 30200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 05OO a duzia e muito
inos a 80000, e ditos econmicos a 30500
i duzia.
Milhoaovo
A *0 $UtMAD6
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis-
lain
Tintura indelevel para ungir os cabellos,
jem manchar a pelle.
A bem conceituada agua-florida de Guis-
lain que entao era desconhecida em Per-
aambuco, j boje estimada e procurada
por seu eflicaz resultado, e ainda mais se-
r, qiundo a noticia de seu bom eeito e a
experiencia tornar de todos conbecida.
A agua-florida de Guislain composta uni-
damente de vegetaes inoffensivos, tem a
propriedade extraordinaria de dar a cor pri-
mitiya aos cabellos, quando estiverem bran-
cos, e Ibes restituir o brilbo perdido, e as-
n como preservar de etnbranquecer, sem
ser prejudicial de modo algum.
E' poro necessario faer conhecer, que
o bom resaltado produzido pela agua-flori-
da, nao instantneo, oorao muitas pes-
soas talvee supponham, mais sim ser pre-
ciso fazer uso d'ella, trez ou quatro vezes,
e logo se obter o fina desejado, como bem
provam testemunhos de pessoas insuspei-
tas, e d'entSO por diante, basta usa-te duas
vezes por mez, contaodo sempre cora o bom
xito, podndo a experiencia ser feita em
lutra qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
ia na bem conhecida loja d'Aguia Branca
ra do Queimado n, 8,
A Aguia Branca, untando com a protoc-
;5o de sua boa freguezia, tambem apricha
mi nio Ih'a desmerecer, procurando sem-
pre corresponder a dea favoravel com que
i hoaram, e em prava ao que Oca dito, d
como exemplo to explendido sortimento
rae acaba de receber, ainda mesmo achan-
lo-se bellamente provida do que de bom
e menor se pode desejar nos gneros que
hSo de sua competencia.
Baja vista aos necessarios livrosdemissa
4 oracao, obras de apurado gosto e perfei-
;ao, sendo: qpm apas de madreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marfim igualmente
wnitos.
Ditos com ditas de velludo, outros im
tando charo machetado.
Ditos com ditas de marroquim com cruz
e guarnicSo, dourada ou prateada.
Cortas e tercos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento de leques
toaos de madreperola, madreperola e seda.,
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faia etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, c outros japonezes enfeitados
do flores.
Bonitas voltas grandes de aljofares azues.
Voltas de ceirente de borracha.
Meias de seda para meninas e .senhoras.
Ditas de lio de Escocia abertas, tambem
para meninas c senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
cruas para meninas e senhoras. v
Luvas de fio d'Escocia, torcal, e seda
para meninas e senhoras.
Meias de lia para homens, mulheres e
meninos.
Gollmhas e punhos bordados obra de
muito gosto.
Entre-meios finos tapados e transparen-
tes com delicados bordados e proprios
para eniar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Anueis e collares Royer para creancas.
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
e setira para meninas ou senhoras.
Lindas cestinhas bordadas afroco, e lisas.
Delicadas caixinhas devidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga parajoias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de paiha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonita
Ve
lltli'
nambnriiifl.
caica
adi-
Wi-as, oa imlbo iiuv a 7,.a di-
: rm rtWilfcif flb(|anhi's Prr-
Vendes.- uui terreuo de uiariiiha na ni
lmjieri.il n. 2fl n ni 7C bra?as Je frente e 113 iW
fundo : quem pn-iiinder dirija-sc ra do Con-
merci n. 9, I" andar.
ESCRAVOS FUGSCOS.
Arha-se fgida lia oito mezes a preta e-
riava, de u:\kw, de nuine Maria.com iO auno
idade. lia xa n ror fula, consta que diz ser forra,*
anda vendendo na fr-guezia da Itna-Vista, co
urna bandeja pintada de encarnado, cora qi
upio : tarMiriet-aa bem a quem a aprehender
leva-la a ra Iinprrial o. 103.
AVISO
s autoridades policiaes, aos
captles de campo, e a
quem mais competir.
No da 29 de maio do crrente amw,
fbgia o esrravo Ezequiel, criralo, de 30 a
32 annos de idade, estatura regular, refor-
cado, efir bom preta cabeca redonda, tra
java carniza azul o calca de casemira cin-
zenta: durante o dia costuma andar ga-
nhando as runs, ou nrmawns de assucar,
ou as tabernas a conversar e a beber; du-
rante a imite rocoHie-se a telheirns, aber-
tos ou penuti aveis, casas em conslruccSo a
utios quaesquer lugares, onde se possa
abrigar: quem o apprehender teabl a boiv-
dade de o ronduzir roa ra Auroran. 26,
onde ser gratificado. Segundo ds infor-
macoes, parece estar em Berinti8em< nos
enpcnhns rimximos respectiva villa.
No dia 15 de junho pastado, fugio
da padaria allema (segundo avisou o res-
pectivo dono), onde estava alugado, nm
mulatnho escuro, de nome Justino, de
13 para U annos, baixo, reforrado, gago,
orelhas grandes e um pouco viradas, traja-
va camisa de algodozinho e caiga de brim
grosso cor de rap: costnma quand foge
incQar-se como fom ou orpha) Consta
que tem andado por Olinda, Amia), Pocu
da Paella, Monieiro, Apipucos e Caxang,
a-, serviro de algueta, contra o qual s
protesta fazer efectivas as penas da le.
Entretanto, quem o apprehender quena
leva-lo na da Aurora n. 26, onde ser
recompensado. Roga se s autoridades pu-
liciaes qne hajam de diligenciar a appre-
hensSo delle.
T
oos
oog
08
oom
ooc
OOO
oozn

00?
005
008
? ejajioa caed oe gp saojog
........OpjlSOA
9p rxmjqap ejnd cjn ep seaj
.....souanbdd sojiq
........ Bpejnop
Bjnpjoui moa sopuBjS soqjsdsa
oiaud opoj 'cjw op SBaaung
saapjo g saiaxjoo uioo oeijb3
e Biznp sepjf oo?; op Equiq
B ooifoo ejed sBJiipBoioqy
........' B BZ
np suaraoq BJBd senao sea^
..... 0fil
008 '00 sojjotp moo sodsbjj
b oqund BJBd saoioq op sajR,i
'sogra BJBd soouejq soSunq
eqogj Bjmj uioo sbjbjjgo
09 r
OOtl
OOOtfr
OS
ose
09
ooev^
09 i
00*/
0T
000
b c.3ny[ ap saoioq ep bzojo
eiAjp nne moa bjbjjbo
3 008 '00 '009 '00S
b S0I0UI-3JJU9 o suquipcqKa
005 05 '00i '08 ? son
-epi|enb sb supoj ap ojauoqBS
b Bsoqeq op oa|o moa soosbj
.........es
-jBfoo moa eqoi| ap so||a.\OM
JBqjoq eaed sequi] fp sejqri
a sj (X)f b cjij uioa soaseij
" B SRl[U.
a BJnisoa cjl'J scjnosaqi
.........B SBIl
-mam cjnd BS3ABJJ op S0}U9d
L3
Fugio no dia 7 de julho crrente o escravo Ge-
raldo, prcto. ciioulo, nm pouco fulo, de idaile 40
annos, mais ou menos, de eslalura regular, cara
bexigosa, bar ti serrada o um p..uco rala, bocea
rasgada, beieos delirados, com falta de dentes na
frente, foi visto na ridarJe de Olinda, descunfla-s
au.lar peles arrabalde* desta cidade ou ter -egui-
o para lBaraoi, deve Irazer cliapo de bala
pela de abas largas ainda novo : auem o pegar
leven) na da Concordia n. 8, que reecber
Escravo fgido
Fngfo em 23 de Janeiro 1869, o escra
vo Matbeos, de meia dado, c6r preta. falU
grossa. bexigoso, Um pelas costas cicatri-
zas de bacaltio, tem urna verruga no canto
do nariz, os ps fureiros, corpo regular ti-
nha.sido do Ilfm. Sr. Agnetmbo Leocadio
Vieira, em Panfilas de Miranda, que ha
pnucos metes db l velo fgido ; pede-se
as autoridades e captcs de campo de o
pegar c trazercm a seu senhor Jos Car-
duzo de S. na na da Lingota no Recito
b BJiapcpjOA .ia.vu) n. 2 ; e o mesmo protcsl contra qualquer
Buo|OD ap cnSe moa sodsbjj
.sa^praSas soasad so^d sop^j
-Bpap oxiBqB sapefqo so opuBiuianb gg
iVHoaiai vHiaaow ostav
aa
ss w-oaraiio oa iihs \
IVHOdMI
[tessoa que o tenba acontado e gratifi. a-se
com 10ii#000 a quera o pegar. Consta
an- ar p-das mattas de Olinda.
CURAS IMPORTANTES
Do xarope Vegetal Americano especialidade e Bartholomeo&C0
34.RA LARCA 00 ROSARIO.34.
tida
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz
n 60 do Feliz Pereira da Silva.
Vestidos com dnas salas a ao
Chegaram para a loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, os mais modernos cortes
de poil de Chvre com duas saias para ves-
tidos, sendo n'este genero o que ha de
melhor e mais novo no mundo, e vendem-se
pelo barato preco de 2t>;?000 na loja de
Flix Pereira da Silva,
ALPACAO DE CORDO PARA VESTIDOS
A 10000
Na loja do Pavo, vonde-se superior alpa-
cSo ou gurguro para vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno e mais bonito
que tem vindo ao mercado com differentes
cores, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se pelo baratissimo preco de 10000 o
covado.
Xovldade Movldade
GURGURES DE SEDA PARA AS FESTAS
DO MEZ m JUNHO
Chegou pelo vapor de 11 do crrente,
para a loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60, um bnlhante sortimento dos mais
modernos e mais bonitos gurgures de seda,
para vestidos, tendo padres mudinhos
graudos, com lindas listras masadas, as-
sentadas as mais delicadas cores, como
sejam, verde, bismark, lyrio, azu), perola.
etc. etc., assim como ditos lisos de todas
as coras, garantindo-se que na actualidade
nao ha urna fazenda de mais gosto era de
mais pbantasia do que estanqese vende por
preco muito rasoavel, no estabelecimento
de Flix Pereira da Silva.
Biibadinlios baratos na loja
do Pavo.
Vende-se urna grande porco Je baba-
dinhos de todas as largaras, sendo com os
babados verdadeiros, por urna terca parte
do preco que se vendem era outra qualquer
loja, so cora o flm de acabar-rse com este
artigo, assim como tambem se vende urna
grande parte d'entremeios, pelos mais li-
mitados precos para acabar, na loj* e ar-
mazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 80
de Fei Pere!ra Moa cosmmimo proenrar limados para acreditar
o-os preparados, e deiaiuoa que sua applicacio e oa
reaolladoaoblidos pelas pessoas qne se dignaran) acreila-
los, Ibes deem crdito e voga ; porque sio sempre oa
ettestanoa considerados graiuitoa, a 4 delira que lanca
mi o charlatanismo; mas ni qnerendo ofender as pe'
Msquespoutaieamente nos offereeeram, os qoe abaiio
aoIraiacnptos, oa faiamoa publicar manifeslaudo-lbea
nossa grazno pela Mlencio. esperando qoe venham
enea corroborar o conceito, a acceitaco no (em mere-
cida nota larope. ariAsfomro C.
ATTESTABOt.
Illnia. Srs. Bartholomco i C. com a mais subida
Mtiataco qne declaro ser o jaropo Americano de orna
Itlcacia exuaordinaria, poia qoe scffrendo ba dias de
.mensa tosse, i ponto de nio poder dormir a noile a
espeito mesmo de medicamentos qoe tomava, a elle
reS6rri* lerce,ra colner '' alliviado. da todo me
acbe boje reaubelecido com o uso smenla de qnasi
meio frasco: grato pois i esse resoltado manifest a
tt, he. ajeu reconhecimento. De V. S*. amigo.'
naraor e obrigado. Maooel Antonio Viegas Jnni
Soa casa iO de abril de !Kfi8.
Illms. Srs. Bartholomeo ft C. Penboradissimo com
faor qoe no lizeram de aoonselbar o oso do xarope
re-
onor.
Vegetal Americano, de saa composicao, qasndo rae
a. beva bstanle doentc de urna constiparlo, que me
tornou complctameme ronco o qoa trooxe una forte
tosse. e ine impnssibilitno decumpriros mens deveres
de cantor da empreza lyrica, tou acndeccr-lbea men
completo restabclecimenio, qoe obre com um s vidro
do mrsmo xarope, depoia de bater recorrido a muitos
tralamentos. Desejarei qoe ontros como en recorram
o seu xarope para se verem aliviadoa da tao lerritel
incommodo, lio fatal oeste paij. Com maior conside-
rado coniinilo a ser de V. Ss. atK-nlo. venerador
d"ll68" ~ C""O0Di- ~ 'f" de setembro
Illms Srs Barlbolomoo IC.-0 xarope Vegetal Ame-
ricano qoe Vt. Ss. tm exposto i enda de toda M-
cacia para o curativo d'aalhm, canforme obserfei ao-
plicando-o a meo lilho Jonqoiro. menor de qoalro
annos; r.cl.ma d'esse Dagello. qne al enlSopor esp.co
excedente a dous annos bavi. resistido a oolros jaropes
de grande nomeada. Qoeiram pos Vf. Ss. acceitaV a
SIS3l,am,nle s,n" < ">eo reconhecimento.o
rnn/Verr!OJqBe "*" conv o ind.cado
u.,,^'. L la,n,l0me I*".""?" *> V. Ss. criado,
atiento e obligado. Am-rico Nello de Mendonca. *
Becife 2 de oulubro de 868. ioiivj.
iM'iim
WENCO DE HONRA
Vende-M em fraecoe
D fGADOS FRESCOS DE BACAUAO e01 ^ngo-
lares, pharmacia Hoce,
3, ra i CasU^cf,
em Parie.
I As eoalrafaetta, os olcoa pardo, d'iim clioiro fono, c m
i.imuiib, ucs .orno oesquaio, a amia, opkoca, a Ura, os ofeee
w oleo refr/aea. loram imaginados para substituir os TrraaaU
omnosicoos feitas com leos
ot rfoa a->a>/ore.i prrrailoret \
rdadcli oa oleoa de Hgadoai
anceedoncoa s3o
timado de bacallao
islura cumpre exercer
S^*t3"aL^a^4rt^
r.'m Pfr este precioso iiictUcamtiuo uuia-fama universal as molttliu do ceilo as atr, ??.
asehjmphatr.a,, a magiaa do, mcnmos,ctc.,c por ss#,deram lugar a iocia. e Saes
- O olea de Uog.j l de digerir, istiigof-so ente oa oniras oleo nal*, ^n,
i DE
venimla tjue $t
AVISO
As autoridades policiaes ea
quem competir.
N'o dia 29 de maio do crrente a' no fu-
gio o escravo Rscqniel, ciioulo de 30 3i
;ni!ios de idade, estatura regular, reforcadt*.
cor bem preta, cabeca redtm.la. trajava ca-
misa azul e calca to casemira cinzenta; du-
rante o dia costama andar ganhando naj
rua>, on tm armazeas de assucar ou as
tabernas a conversar e a beber; duran e
noite recolhe-se a telheiros abertos ou pe-
netraveis, a casas em construego e a ou-
tros quaesquer logares onde se possa abri-
gar: quem o apprehender tenha a bondad*
sera gratificado.
Fugii du eogenlio Saula Cruz do termo d
Iguarass, no da lli dn Hiaio do ci.rrcnle anno,
Dina negra fula de nome ChriMina, repre onta ter
.10 annos, cim nina fllhinha de nomo Anreliana,
do um anno, tendo aquella os sipnaes seuintes :
estatura regular, rheia do eorpo, pos e mos pe-
queos, bracos grussos, Calla desi-ar^ada e um tan-
to grusaa, tem fados os denles e um lalho muit-
aliente em urna das maejcs do ro.-to, peld mese
torna mu contienda : a'pesaos qoe as r inra-,
i.'vu-as ao prediio engenho, onnoleTfWro andar
do stibrsdo n. :t6 da ra da> Cruces, que ser gra-
iili.-ada ; prutestandoae desde j ^ar de todo
rigor da lei ron ira a pewoa qne as tiver omilUs.
osaiipareceram, sabbado a
noite, 3 do crrente, do enga-
ito Perercas. Dvgu zia' j
Rio Formoio os escravos se-
guintes :Luz, alto, pelo chek>
lo corpo, ps mal leitos, com falla do
um did.i. idiftle 3."> annos, vindo da Para-
yba do Norte, e vendido por Damia Pe-
[reir mnos, bem preto, mas muito chato, bom
Carpo, cria de casa Izac. que foi preso hor>-
i m r.o Recife dissc'tcrem aqueles ficad.
na eslacSo da Escada. Ped.-se a apprehen-
>o dos mesmo, qje deverao ser entregues
Vaquelle engenho, no de Massauass, fre-
uezia da Escada e no Recife, escriptori d*
Leal & Irmo, promettendo-se boa gratifi-
ca3o.
0 IKLUORIO farcravel do clwfe dos irabalhos chymicos da FACULDDE DE MPDiriWA
*?Z ?..V""'.?'\ ,'ulque. ''0.' pCro* ,M0 PWaUe alaum do, wco,.vZirn Vu
a e*tr, quanln ao i-heirn t sabor.
. Vende-ee eui todas aa ptiaroiadaa da Fraiaoa e dos oaUoa
aa.
rsiranyel
Aoscapitftes do campo
Fugio no dia 17 do crrente do engeuho fndt:-
tendente frefruezia di Eseeda, o escravo crion .
le nome Jos, rom os signaes segtintes : 2"
lo* pouco mais ou menos.. 7 palmos de Itera,
or lula, rosto redondo, denlos perfetln e o
irente largo, nariz chato, com ponen barba, n
peqnena?, ai pernas um tanto eamlielaa, andar
anzeiao, ps peqneno< n roliro roan slguoias h--
adur.v de eraros e sofl'ra as solas dos pfls
un* frunchos. qu>' as veiea, Ihe appa
ninimos dos ps nao [em nnhas, lambein lora far-
u de cabellos na croa da c;il
oes< qne rarrrgavn, nitnral d" Brejo da .Ha-
Ir de Dos o qual foi comprado ao Sr. Ant
i'ereira Barrozo: quem o pegar leve-o
mginho du na; Spn. 23 A, qu :
gyn 'rosamenle recompensado.



"___________


Diario de Pernambuco Quinta feira 29 de Julho de 1869.
;a gerai
CAMABA DOS SRS. DEPtfTADOS
SESS.iO KM ; de julho.
RESIDENCIA DO M. NKIUAS.
(Contitvtacd*)
A deciso da incompitibili lado foi do
tanta notnriedade, que o peridico Cearense
ento desavindo com o presid^, a dis-u-
tio.Jarganiint!, o criticn com vehemencia.
Mas. senhoies, o ivdaotof disse peridico.
Arnaado-se depois amigo do presidente in-
CQiupall'i'i^dor. e vendo que para as sois
ttovas-'o.iibinaces eleiloraos havia uocessi-
ladead* purificar a eleico de Marangua-
pe para que nao cirresse perigo de inva-
lidada, foi um dos que, esqnecidos da re-
prchensivel coulradicco, assentaram na
conveniencia de fazer des ipaarecer a por-
tar presidencial. qno ha na declarado a
wcnaapatibilidadii^o V juz de pa/..
Com effe.to um amigo do presidente,
principal instigador e director do plano de
aivaco i empresa eleitoral. mas de obs-
curecimento- da propria digoidade, e da dig-
nidade alhoia, dirigio-so a villa de Maman-
guape, e alli fe* com que o 1." juz de paz
eginaldn Benvolo, c o i." juta de paz Ray-
ufcindo Francisco da Costa Tvares tives-
.*em a condescendencia e fraqueza de com-
oietter o crime desuppr uma> correspon-
dencia batida entre ambos na occasio da
eleic>. Lamento, Sr. presidente, esse
batimento moral de cidados que deviam
ttvantir os seos bros em face de urna pro-
posta que os infamiva ; lamantd que eUes
nao souhessem ser cidados de um paiz li-
vre, repellindo a injuria, para curvar-se s
ameacas ou s promessas de um factor de
eleicoes, quono prezava as prerogativas
ia seu alto car$o e da sua uobre misso.
"Em consequeneia de todo este rcprovado
manejo, o i." juz de paz escreveu um ofli-
cio antedatado, declarando que, por se
achar doente, nao presidia a eleico.
Obtido este documento, julgou-se o pre-
dente seguro, e fez da secretaria do gover-
no desnppareeer a minuta da portara ou
nflicio. que havia declarado a incompatbi-
lilade !
Se at aqu procedimento do presidente
Helio Alvim digno de severissima censu-
ra e formal reprovaco, o que se seguio
anda peior (se peior procedimento pode
haver), porque denota certo requinte de
oerverso do sen timen lo do justo, que nos
manda respeitar a reputado e honra alhei-
as, bens sempre custosamente adquiridos.
0 presidente, que havia subtrahido a
correspondencia official, noduvidou Inncar
o labo de falsarios sobre aquellos que attes
tavam a verdaile em comprimento do seu
dover !
0.; interessados na prava da existencia
do officio presidencial de incompatibilidade
requereram certido dalle: o presieente.em
seu despacho, mandou que se passasse cer-
tido daquillo i/iie constasse.
O ofliial-maior da secretaria do gover-
no, Dr. Paulino Nogueira. revendo o archi-
vo, nao encontrou a minuta do officio. cuja
certido se requera, encontrou, porm, o
officio do juz fie paz consultante sobre a
incompatibilidade, com urna nota margi-
nal, memorativa da resposta: alm disso n-
nha sido elle o pr.sprio reda -tor da minuta,
e portanto, certo da verdade, nao duvidou,
em vista do despacho, certificar o que
constava, isto que nao existia no archivo
da secretaria a minuta do officio presiden-
cial, mas que xstia o offwia do juz de
paz com anota de S3 haver respondido a
consulta.
Esta certido desagradou ao presidente,
que insinnou ou mandou insinuar ao offi-
cial-maior qu passasse certido contraria
verdade
O digno oflieial-maior, zelando como de-
va, a sua honra, nao prestou-se a to igno-
miniosa insinuadlo : recdsou o alvitre. En-
tendeu. porm, o presidente, que elle se
acobardara ante o temor da demissao, e
manila-lli-; apreseutar urna parlara para
que passasse mitra curtida o declarativa de
nao ter existido o oicio do incompatibili-
dade : mis os bros do homem de bem.
assim de:-aliados, *> cederam, autos seir-
ritaram ; e a segunda certido foi passada
nos termos da primeira.
O Su. Pinto de Campos : Procedeu
muito dignamente.
Vozes : Sem duvida.
O Sk. AcBfCM Araripe : O presidente
rn>;trando-se indignado com o proce limen
to qie devia imitar e applaudir, nao tre-
pidou em diminuir inmediatamente ao of-
fficial-mior da sua secretaria, e fazer inti-
mar nova portara ao immediato substituto
o Dr.Joaquim Mondes, para que se pas-
sasse' certido na forma desejada.
Este outro offi;ial, zelando igualmente
su honra de empregado e do homem, re-
pulso a desairosa incumbencia, e deu cer-
tido do que constava, e quasi nos raesmos
termos da d) seu antecessor.
Nova demissao foi incontenente fulminada,
com postergado da justica e do decoro t
E quem resiste a um presidente progres-
ista em seus desmandos ? O presidente,
vendo assim que na sua secretaria nao acha
va homem capaz de prestar-se aos seus
desejos, procurou fra della um servidor
idneo, e foi encontrado tm um antigo em
pregado di mesma secretaria, ja reformado
por incapaz do servico, eo condecoroucom
o titulo de ofhYal-maior.
" EntSo este novo offi*,ial-maior passou a
certido como o presidente exiga, e sere-
nou a tempestade, em que a verdade nau-
fraga va.
A exactido deste fado comprova-se ; e
para issoeu Icrei o trecho da urna gazeta,
cojo redactor tintn cm breve de applaudir
a certido ; esse trecho que cito urna pas-
sagem do peridico Cearcnst, que na occa:
si den a noticia pelo segunte modo:
O Sr. Jos Nunes de Mello e offlcial-
maior aposentado da secretaria do governo
acaba de passar a ter effectivo excretlo no
mesmo emprego, por nomeacao do Sr. Joan
de Souza Mello e Alvim I S. Exc.'tem ori-
ginalidades que va!:ffl muito para avaliar-se
o seu bom senso administrativo. Ainda
ninguem se tiuha lombrado deste modo de
resolver embaracos no preenchimento de
empregos vagos, dando exercicio a indivi-
duos nelle aposentados por incapacdade
phvsica.
Mas o redactor des lien, qne no-
tava esta original'i tro em pou^o temp a que elle
tinha outra mais singular orgMHda era a de unirse com elle, que tanto o
affrontara, pira fazer-lhe todas as vontdes
e 8traZer-!he todas as exigencias, afl'r de
pipila primetra originalitlrtdt tivessejptwtiria presldentiat,
vigor e procedencia. (Usadas.i que o ex-presiili.ite M dio Alvim coavn.'t
Ainda diz o mesmo peridico : Uu o crime de prevaricaco subtrahindo1
t Quem, porm, atteBderv que S. ixod
aniava procurando un, homtm, ha de con-
cordar que S. Ex. foi feliz em encootra-to
na pesoa do^Sr. Jos Nunes.
N5o aqdlatarei o valor moral do novo
oicial-maior a (juem o 'redactor do Ctar*n$e
assim comprim;ntava, aponan l j-i cosa
capaz' de qualquer osada emproza : res
peito ojuizo dos que moslram-se bem in-
formados e conliecedores- da maten
Demittidos os dous esapregados que man-
tivcH-am os furos- da punloiwr e a c\
da verdade, o presidente Moho Ahina au#a-
no se satisfez com preju lica-los a'-prfviH
cao dos seus cargos e proventos, foi alm
feri-los em ponto mais melindroso. No
relatoo com que passou a administrado
da provincia ao sea saccessor, n3o lee es-
crpulos, nem ihe doeu a conscienca de
infamar a esses dous cidados, cuja isenco
de culpa elle perfeitamente conheeia, eimo
ignominioso epitheto de falsarios I
Haver aqui malicia summa, ou aueiKt a
fria indilTerenca ao mal alheio ? Analyse-
mos, porm.
Porque assim se pronunciava o presiden-
te a respeito desses dous cidados ? Por
que nao se haviam prestado a certificar
urna falsidade, e pensava o presidente que
iofamando-os, arraacava de si a criminosa
imputaco na ausencia da verdade que elle
julgava irremissivelmente aoplada.
Este abuso de poder, partido da mais
graduada autoridade da provincia, encarre-
gada de manter as leis e os dreitos dos
nossos concidados, nao pode deixarem
toda a parte, e especialmente nesta casa,
de ser vivamente reprovado. (Apoiados.)
Tenho exposto o facto como elle oecorreu.
Mas perguntar-me-hao : quaes sao as pri-
vas de Uto severa e pungente ac :usa? f
Vou exhibi-las, se nao bastam dedueves o
argumentos.
Com eleito, a portara presidencial da
incompatibilidade desappareceu, falla-nos
esse tremendo corpo de delicio, e ha s-
mente at aqui a asseveraco de fados;
mas agora passarei a mostrar documentos
positivos da existencia dessa portara ou
officio, e terei conseguido restaurar a n-
flexivel verdade, que condomaa o ex-pre-
sidente do Cear.
Primeiramente temos : o depoimertt'V de
duas testomunhas juradas, ambos honi.'ns
bem conceiluados e mui conhecidos, o ca-
pito Estevo Jos de Alraeida e o ctdido
Jas Antonio de Moura Cavalcant, que re
puto incapazes de faltar f do juramento.
Estes dous cidados, chamados a depr
em juizo, declararara : Que ten! o Mo a
palacio emcommisso para reclamar do
presidente da provincia providencias no
sentido de ser mantida no eollegio di; Ma-
ranguape a liberdade do voto, declarara o
mesmo presidente j haver julgadoojuz
de paz Reginaldo Benvolo Ferreira de Pi-
nho incompetente para presidir assembli
parochial por dar-se incompatibilidade entre
o cargo de juiz de paz e o de tenente-coro-
riel da guarda nacional; accrcsceniando am
bas as testemonhas que posteriormente ha-
viam visto e lido o oli;io declaratorio dessa
incompatibilidade.
Eisaqiii, Sr. presidente, j o depoimenlo
conteste de duas testemuuias, quecousti-
tue prova plena. Mas ainda quero coro-
borar esta prova com a furmal e positiva
allirmaco de outra pessoa ipialificada, como
o ex-inspedor da tbesouraria provincial,
o Dr. Joaquim Policio de Almeida Castro,
o qual responde de urna maneira categ-
rica sobre o assumpto.
Vejamos a asseveraco do Dr. Joaquim
Felino : elle diz que vio as roSp do te-
nente-coronel Hegilnado Benvolo Ferreira
de Pinho um omeio que Ihe dirigirj o cx-
presidente Joo de'Souza Mello Alvim, in-
compatilisande-o to cargo de 1" juiz de paz
da fagonia de Marangnapo. par presidir
a mesa parochial na eleico do dia 3 de
fevereiro ultimo.
Ora, Sr. presidente, ah temos provas de
definidas e eoucludentes de que a portara
existi ; mas isto anda nao ludo : vou
apresentar pecas officiaes de carcter irre-
cusavel, demonslrativas da existencia da
alludida portara. Oiereeo apreciar i n
desta ilustre cmara a certido pesiada
pelo oflieial-maior Jos Nunes, de quem ha
pouco tralei, a anal, transcreve Ido o oJi i >
de consulta do 2" juz de paz, aecreseenta :
Certifico mais que raargem do mesino
officio existem duas notas, sendo urna es-
cripia a lapis nos seguintes termos : Bes
ponda com o que vai marcado. E: outr
com tinta assim concebida : Sim, por
officio de 2$ de Janeiro de 1867, o remet-
az dopratlcir, nao somonte os actos
agotw oxf eadido, como outros mitHMMio
esMftfclparatt a provine* U f^art.e fue
alvei aaMa'possmn vir. 'lui coiicnieiHe-
a su%secretaria, e demit-1
etxto tflsasos, aempre-'
honestos e bn> I oa* sustentar'
Jli^^gaaj*^*^m
HWJjl\WIfWi^^MWa)|^^O^Bw
P.jza-ma abosar tBP|tociencia da casanio1
apoada>), p tonba tornad ex-
tenso cm um negocio, tulgado talvez de
pouca pondvi oecialmente por ser o1
I relativo adoin
mdtvid'i i iae* mais iujaijdiatamenlc
la-pre'snte questi
V i; meto iitti*#t*rte.
Si. ii.':suM*ATAitip:; : Mis, ta-1
taiiJW-sda honra deempregados pblicos!
e djcrime de un alto funcionario,nten-t
11 quedcv3ui)s e.n toda o teoipo prestar-'
Ihe altenfo! (apoiadefci ; pjrxjtt.iilO verifi-
ca-e" nm^bso^da mioridadj qu< preciso
.cMidemnar cou to apoados.)
Nao fautasio un calpa, ne.a solt vagas)
arguices, como adversarios raivosos qud
liojeai-cu.-oa presidentes que prrjftedehim -'Vmt.:MbdeSttiti Mtlfo r Alcim.
com toda a lealdade no cuirrprfWentO do Vt Sr. Den tdo : Ent'que data?
qu com grande dor vi repetida no discurso,
rwpMjavg Sr. manpjea- de Olinda
no senado era 2 de jonio, e que'
do Rio e Janeiro pubicou boje.
menfe eiplaado. Ete presente era Eta-calumnia, senhores,"to negra como-1
o tanta era sua coiilanca na decadencia a font de onde parti,"
djs seus principios naqullA temos em
que todn a lei vifrav-se na voiflw dos
mandos mioisferiaes, que elle tete a inooh-
siderada jactancia de nroclamar-se ante a
provincia que regia coiho deputado pela
provincia de Santa Calhariria, sem estar
ainda eludo! Eis aqui,' Sr, presidente*, documento ofli al que atiesta o escndalo*
um officio do propVm ej-president M :11o
e Alvim, coja int-gff se expressa assim :
Palacio do governo ih) Cear, em 28fle_
fevereiro 4; 18)7"' Compre que Vine, me
remelta com a maior brevidade um relato
rio da repartida a sea cargo,*' afim de ser-
vir iU bas ao (]\i tem de'sr por esta
presidonfo apresent ido ao -passar a admi-
nistracao da proviheia, nml vez que tenho
de seguir para a corte como deputado a
ttssembla gtrall'-jislatini. Deus guarde
'pelo
irnos
Ilustre senador
foi reproduzida
nos' seguintes ter-'
tido por cp'ia ao rjuiz de paz na mesma
data.
Estas notas sao authenlicas e insnspeitas:
sao actos da propria secretaria da presiden-
cia, e elucido com clareza indubitavel a
queslo proposta, isto que o ex-preiden-
te Mello Alvim expedio o officio, cuja minuta
fez subtrahir do archivo publico, e cuja/
existencia tenazmente negon, e anda sup-
poe podtr negar. Errado vai quem por
tortuosos caminhos conculca a justica e con-
traria a verdade, duas potencias irresislives,
que a malicia jamis veneea com seu
ardis.
As notas constantes da certido, e exis-
tentes no archivo presidencial, nao podem
ser suspetas, como disse, e merecemeon-
fianca intera; cumprndo observar, que
alm disso appafec outra mota escripia a
lapis, que sobe de valor, quando se consi-
derar que ella feita por letra do secretario
do proprio ex-presidente Mello Alvim, da-
quelle qne lavrra e intimira a demissao aos
dous officiaes, seas companheiros, recalci-
trantes m nao praticar urna aeco desho-
nesta.
A veraldade da letra do secretario cons-
ta do segdinte reemtfieetniento passatto por
dous tabllies. Leio a nota e o reconhe-
ciment, que dizem assim : Ao ministro,
daindo conta da deciso que deu o presiden-
te sobre a incompatibilidade do 1 juiz de
paz de Maranguape pafa presidir a eleico.
Reconheco ser a letra supra (escripia a
I apis) do proprio punho do bacharel Gon-
calo de Almeida Souto, adnal secretario do
governo desta provincia, por ter della pleno
conhecimento, e dou f. Fortaleza, 13 de
abril de 1867.O tabelliSo, Miguel Severo
de Souza Pereira. Recooheco sera letra
sobra (escripia a lapis) do Dr. Goncato de
Almeida Souto, por ter della pleno conhe-'
Cimento ; dou f. Fortaleza, 13 de abril
de' 1867. O tabellio publico, Joaquim
Felj de Mello.
Ora, parece, Sr. presidente, que tenho]
snBcienteihjnte provado a existencia da
seu dever, como ha poaco se argid no se-
nado ao nosso mui digno e distincto coflega
o Sr. conde de BaependT, qae na provincia
de Pernambuco proceder com o maor
escrpulo e exactido de homem sincero e
cid.ido prestante (muitos ap5iiflos\ laxan-
d i-se at ds seus despachos de irrisorios e
pouco dignos da digoidade de um presi-1
d.'iito !
O Su. Pi.vto de Campos : Irrisorias
si essas actusacSds. (Apolade
O Su. AEENCAn Ahaiuce : Diz bem o
nobre deputado ; e o qne eu profindamen-'
te deploro que partissim da bocea de um
homem to altamente collocado e-^sas ar-
guioos sem base e sem criterio ; mas te-
tn certo que elle nao se guin peT dic-
tamos da propria conscienca, e ?im pelas
infOrma"c?fes de fatsbs e iftfpftl^etftcs ami-
gos, quan lo reproduzia factOscomi'bs rjue
vagamente referi sobre a provincia de Per-
nambiiC', nleiramerite inexado e calum-1
niosos. (Apoados.'i
Se o nobre senadjir que laes arguici's
tivesse levantado o seu animo, outr'ora to
vigoroso, s regios da verdade, houvera
conhecido a m f das inforniacScs que The
serviiam de ndice engaador, e nos tera
poupado to formal desafio.
Por conseqnenca parece -me que nao1
nos excedemos, e antes estamos na restricta
obrigaco de fazer paralMo onomparaco
entre os presidentes que procediam como
o famoso fabricador de deputados e sena-
dores por minlia proviniia o Sr. Millo Al-
vim, e aquellos que procedem com a nunca
lesmonlida honestidade ao Sr. conde de
Baependy. ('Apoiados.)
E ainda julgo necessario apresentar um
documento muito'positivo. -Creio qno d,-
pois de lo las as pecas que tenho lido, a
exliibico de unta declaraco do proprio
juiz de paz incoiiipalibilisado, que recebeu
o officio, mas que te ve a fraqueza de o ne-
garaute o teuv>r de alguna mal ou a espo-.
ranea de a!gu:n beneficio, capaz de tra-
zer a evidencia a existencia da questionada
decisao. Eis a resposta do juiz de paz
lada oltimamnle, lvre da presso em qie
oulr*ora se achara, porque, Sr. presidente,
no teni|x> oui que o prof/restismo devasta)
este paiz era realmente necessaria a tempe
ra do varo lorie, para resistir s ameafas
ou as seducijes do poder arbitrario.
Este juiz de paz, como depis referirei,
ceden foi\ra da seduccao. Diz ello em
carta datada tle 16 do Janeiro do correte
anuo : Em resposta a sua carta, en
que me pode em nome th ininha honra e
probidade lbo diga ao p desta se 'recebi do
Exio. Sr. ex-presidente Mello Alvim um
ollicio que me incoiuoatibilisava do cargo
de juiz de paz para presidir a eleico
de fevereiro do auno prximo passado. te-
nho a dizer-lho que recebi o dito officio ;
mas julgaudo a ordem Ilegal em conse-
quencia de um awiso posterior ao em que
se baseou o mesmo Exm. Sr.^ nao me con-
sidere! incompatibilisado.
Tarde e bem tarde lembrou-so esse juiz
de paz da honra e da probidade, das quaes
nunca devora ter-se esquecido, para nao
ter faltado a essas virtudes, calando no fu-
nesto erro que tanto azo deu aos excessos
p.-esideneiaes.
Convm agora pitear a razo (e peco a
benevolencia di casa para ouvir-me por
mais alguns momentos, pois o dime do
ex-presidente Melto Alvim nao consisto s
no que ftca relatado), a razo por que-ajinda
nesta carta* o juiz de paz Reginaldo Ben-
volo nserio esta clausulajulgaudo a ordem
i Ilegal, nao me consideiyiincompatibiitado.,
Para se obter o officio em que elle de-
clarava nao ter presidido a eleico por doen-
te e nao por incompatibilisado, usou-se
nao s de amearas, como tambenr de re
compens.
O Sn. Nogi'eiiu Jagi'artbe : Da rupto.
O Sk. AleSCar AnAHir-E -Reginaldo Be-
-K, apezar disso, foi
O Sn. Ai.E\'e.\R Ait vnfp::-: A data de
8 de fevereiro e a eleico dovia fazer-se a
3 de marco seguate.
O Sft/1VM>de Campos :Mis elle j cen-
tava com a historia !
O Sr. Ai.escvii YraMpe: J contava d
certo e nem poda duvidar do xito.
Pois um presidente, ou um amigo de
presidente poda supprtr, que nao seria
eleho, quando o quera ser, o o governo o
desigiiava !!
O Sa. BmMkrt m Agpiah :Nesse lem-
po nao havia designico!
O Su. Ai.i:.\t:.vii Ahvhipk : -Esse presi-
dente, que nestas caderras veio sentar-se. foi
representante da nacao: n;J9 que estamos
aqui eleito* oelo voto de urna ppnlaco,
que se consagrava da ausencii completa
Ja torca das baionetas, e fon de toda a
mmpressh, somo> alcurniados de repre-
sentantes da polica Mas como nao ha
de ser assim se os fados, que os nossos
adversarios desemba^acadamefile prat cuam
lancan boje em nossa conta? Aspratica-:,
que tiveram durante os tempos do progres-
sismo querem emprestar a nos mas o paiz
reconhece, que muito longe estamos do
sea procedimento ; o paiz nos faz justica.
(Apoiados.)
-Sr. presidente, tenlio oceupado por de-
masiado tempo talvez, e contra a minlia
vontade, a attenco da casa; disto peco-lhe
desculpa e conclnirei.
O reiioerimento qne vou dirigir mesa,
tem por fim colhgir novas pecas alim de
que mais demonstrado fique, se tanto pos
sivel, o criminoso pcoeedimenlo do ex-pre-
sidente di provincia do Ciar, e se tiro a
limp o coraportmento digno e honroso,
que tiveram os dous officiaes da secretaria
do goveriw'; Drs. Paulino Nogueira Burgos
da Konsca c Joaquim Mendos da Cruz
Guimares, quando se vcusaram a conspi-
rar contra a verdade.
Roqueo que se peca- ao governo : Io,
copia do officio do presidente do Cear
datado de 30 de Janeiro de 1867, acerca
da incompatibilidade do Io juz de paz da
fregucza de Maranguape Reginaldo Ben-
volo Ferreira Pinho; 2, copia das actas de
installaco das niesmas eleicoes a que na
dita- freguezia se procedeu nos dias 13 e
17 de fevereiro de 1867; 3?, copias das
portaras do presidente, inajor Joo de Souza
Mello- Alvim, suspendendo os vereadores
da cmara municipal da villa de Maramgua-
pe, e logo depois levantando a suspenso ;
4o, copia da deciso da referida cmara,
mandando pagar a Reginaldo Benovolo Fer-
reira de Pinho a quanlia de hrSOOvOOO.
. Desejo, Sr. presidente que fique bem
liquido este pontoque o -ex-presidente
Mello Alvim suspendeu vereadores da c-
mara municipal por ter ordenado um pa-
gamento indevido, e que dias- depois os
reiiitegrou para que esse pagamento se li-
zesse.
O Sr. Mk.ne7.es e Souza :Nao houve
processo ?
O Sn. AuiNcxn Araripk:Processo de
que ? Nesse tempo faziam-se processos ?
O Su. Courea de liveiha :S contra
os adversarios.
O Sr- Alemgar Aharipe:No tempo da
liga e do progressinno sumiam-se os pro-
Ets'oasa Sanhora do O", foi cercada1
na vespera a casa do respeitavel cidado
Dr. Barroso, senhor do engenho Varzea
Grande. O mesmo aconteceu na noilo de
4 casado ehitor supplente Joo Baplista,
de 10 anAos de idade e cinco ti!los me-
nores, sendo elle preso para recruta. Ape-
zar de tudo nada conseguirain os agentes
do governo. No dia 8, porm, foi po-
voaco o Dr. Joao Alfredo, acompanhado de
sequaaes armados, desmancha um conve-
nio que se havia feitfr, apossa-se do livro
das actas, retira-se para o engehho Canna-
brava, e alli improvisa urna eleicSo a seu
sontento.
O Sr. Pinto de Campos:Ccm effeito!
O Sr. Correa de Ouveira :Sr. presi-
dente, sempre tive respeito instinctivo
pelos velhos, o a ancianidade do Sr. mar-
quz de Olinda, j de s veneranda, eo sao
posso deixar de jmitar a consideracSo de-
vkla alta posico de S. Exc e a recor-
daco dos serticos que tem prestado ; mas
isto nao deve impedir que en reclame com
toda a energa contra a falsa aecusaco,
que me foi feita em Pernambuco por um
adversario desleal (apoiados), e qae, bem
a meu pezar, conteste as palavra. do nobre
senador, sem duvida inspiradas por um
desses individuos, de cujo contacto S. Exc.
devia fugir cheio de nojo, mas que, ao
contrario, procura levantar em nossa pro-
vincia contra os seus antigos varbes cons-
picuos. (Apoiados.)
O Su. Cruz Machado :Antigos varSes
conspicuos, 6 verdade, 6 verdade.
O Su. Barros Barreto : Ninguem neste
paiz subi mais alto nem deceu mais do que
tem decido o Sr. marquez de Olinda.
O Su. Correa de Ouveira :At boje nao
me acusa a consciencia de ter aggredido
urna s pessoa, mas creio qui todos me'
disculparlo, e reconhecero que tenho ra-
zo quando me defendo da urna aecusaco
grave, a que o Sr. marquez de Olinda d a
forca do seu nome, sondo para notar que,
tendo deixado de nomear os delegados,
subdelegados e. todos os funccionarios p-
blicos que aecusou, fez contra mim urna
excepeo, e ligou o meo nome violencia
e liscaljsaco de que injustamente consi-
dera-me autor. (Apoiados.)
Aqui est, sentado minha direita, o no-
bre presidente de Pernambuco, e eu invoco
o testemunho de S. Exc. a respeito do que
vou expor.
Acliava-me eu doente nos primeiros dias
de setembro, eestava-o j desde muito.
Corriam na cidade do Recife boatos aterra-
dores a respeito do estado de Goyanna,
onde dizjain os progressistas que nao ha-
viam de perder a eleico, e manifestavam
projectos de desordem.
A opposico, Sr. presidente, concia de
que nao tinha influencia c meios ligitimos
para pleteiar a eleico (apoiados), porque a
verdade qne esta sitaacao levantou-se em
minha provincia e em tod) o imperio com
urna verdadeira festa nacional (muitos apoia-
dos), envque opovo como que saudou a
sua hbertaco ; mesmo porque tinha cone-
ciencia da sua fraqueza, a opposicao, digo,
tornou'-se amoacadora, procurando por este
meio intimidar o conservadores.
Segundo um desses boatos, que chegou
ao coniecimento do nobre presidente de
Pernambuco por intermedio de empregados
da alfandega, lioham ido para Goyanna 200
O Sn. Benjamin : -
delegado de polici
(Ha outros apari
O Sn. Correa de Oi.ivhra .Com taes
noticias, e instado por alguns amigos, que
julgavam necessaiios os m us consellws,
entend que devia ir a freguezia de Nossa
Senhora do O', onde em vista dos fictos
que se dessem estarla mais habilitado para
aconselhar qualquer procediiiienlo.
Part de Goyanna, Sr. presidente, em
companhia de tres amigos, distnctos cida-
dos do lugar; nao levei commigo nenhum
homem armado, nem fui armado; as pes-
soas que me conhecem sabem, e eu posso
assegurar a V. Exc. com a lealdade do meu
carcter, lealdade a que nao se, faltar, e a
que nunca fal te i (muitos apoiados), que era
occasio algtima usei de armas,__nem andei
acompanhado de sequaees armados. (Mui-
tos apoiados.)
O Sr. Pinto de Campos :Nem era pre-
ciso defender-se.
O Sn. Correa de Olivbira :Quando
cheguei freguezia de Nossa Senhora do
O', j achei concluida a terceira chamada
dos votantes, e lavrava-se a acta respectiva;
triumpho ou derrota, a urna confiaba o re-
sultado da eleico, e eu nao fiz mais" do qu
insistir pela apurarlo das listas, que li-
nham sido recolhidas. Nao passei d um
dos corredores lateraes da matriz. Nao ap-
proximei-me da mesa. E' inteiramete falso
que me houvesse apossado do livro das
actas paraescrever urna eleico a men con-
teni, para improvisar, diz o honrado Sr.
marquez deOlinda.
Nao fiz mais, repilo, do que manter os
roeus amigos na resoluco de nao submet-
terem-se partilha, que Ihes era exigida ;
suslentei que devia ser apurado o que a
urna continha; quiz e consegu a verdade
daebico. (Apoiados.)
O digno vgario da freguezia, que nao
suspeito, porque os nobres deputados por
Pernambuco sabem que elle, sendo de sen-
tmentos liberaes, tem a consideracap de
ambos as partidos, e foi sempre eleitor no
tempo dos progressistas, entendeu-se com
o Sr. Feliciano Cavalcant e outras pessoas
da parcialidade deste senhor, e lhes disse
que nao insistissem pela aceitaco de ua
proposla.
O Sr. Feliciano, sempre ameacador res-
pondeu que nao cedia, e que s sahiria
dalli se o Ozessem expellr viva forca.
Quando a,lgucm veio dizer-me isto, eu asse-
verei queeram inuteis as ameacas. assim
como asseverei qae ninguem o mandava ex-
pellir, e que eu tomara como Jeito a mim
qualquer desacato que se fizesse pessoa
desse adversario, o mais encarnicado e odi-
ento dos que tenho.
Reconliecida a inefficacia das ameacas pe-
cante a resoluco em que os conservadores
mantiveramse, o Sr. Feliciano e seuspou-
cos amigos resolveram-se afinal a abando-
nar a igreja, e a eleico contiiniou pacifica-
mente e com toda regularidade.
Ora. quando os fados se passam assim,
de muito que um adversario da orde de
um juiz, que aqu veto manchar urna destas
cadeiras (sensaco, apoiados), e que por
umadessas viravoltas- que ninguem explica
hoje nos negocios de Pernambuco umds
inspiradores do nobre Sr. marquez de Olin-
da, houvesse tido a forca de indazir o Ilus-
tre senador a repetir a falsidade, de que
me queixo.
Sim, Sr. presidente, foi esse juz, que
faz profisso da mentira, quem tratou imrae-
diatamente de dar umjustificaco clandes-
tina, como sen costame, nao na cidade
de Goyanna, a cujo termo pertence a fre -
cessos j feilos contra os amigos, e como
as haviam de fazer novos! Nesse tempo um
presidente de provincia, perante quem re-
clamei contra um delegado de polica, e a
quem apresentei documentos- do proprio
punho desse delegado em que francamente
confessava iguobl suborno, acabou de ler
os documentos e desdenhosamente respon-
deu: Isto sao mimos que costnitmm
dar-se nfserto.
E o unecionario prevaricador foi conser-
vado Este fado patenta bem o espirito
da poca, em que nao s se denegava jus-
tica, como se escarneca daquelles que re-
corran) autoridade para pedi-la.
Tenho concluido ; e releve a cmara de
nevlo exigi da cama: municipal da vitl ter eu oceupado por tanlo tempo a sua be-
del Maraigoape o pagamento da quantra
de 1:0903 sem justo motivo, e por mero
nepotismo : a cmara havia -ordenado que
o pagamento se fizesse; mas, Sr. presiden-
te, era" de' tal natureza o desperdicio dos
dinheiros do cofre municipal, que o presi-
d-nte Mello Alvim, ainda nao contaminado
da pooonha da flsifieaco; suspendeualgans-
vereadores effeetrvos alim de que viessem
vereadores supplenles que obstassem ao
esbanjamento das mingoada-s rendas do mu
ni'ipio,como na verdade acontecen.
Entretanto deram-se as circumstanclas
que tenh i referido a respeito do otiaaio
siipprimido, e este mesmo presidente*
Melb Alvim, que levanta inmediatamente a
suspenso dos vereadores por elle laxados
de perdularios, no intuito de entrarem taes
vereadores om exercicio e raandarem pa-
gar, como mandaran, a quantia indebita-
mente reclamada !
Por consequencia novo crime pracou o
presidente, modelo de outros, que a liga
uiandava-nos para as provincias.
Nao obstante os documentos em que m'
hei basendo, todava parecer, senbores,
de alguma forma exagerado quanto tenho
trazido ao conhecimento desta Ilustrada
assembla; mas como nos todos somos tes-
tomunhas dos fados extraordinarios e das
veoleneias que por todo o Imperio se pra-
ticarara sob o dominio progressista, creio
que nenhum dos meus nobilissimos colle-
gas davidar da exaetidio dos factos apun-
tados.
Nao porm, de admirar que um agente
lidiador do afamado progrem n6 minis-
trasse outros t-stemnnhos de que elle era
nigna attenco.
Vem mesa, lido, apoiado eapprovado
{semdebate o seguinto requerimento :
Requeiro que peca ao governo :
!. Copiado officio. do presidente do
Cear, datado do 30 de Janeiro de 1867,
cerca de incompatibilidade do Io juiz de
paz da freguezia de Maranguape, Regi -
naldo Benvolo Ferreira Pinho :
a." Copia das acias da installaco
das mesas das eleicoes a que na dita fre-
guezia se procedeu nos dias 3 e 17 de fe-
vereiro de 1867 :
3." Copia das portaras do presidente
ila mesmi provincia, major Joo de Souza
Mello Alvim, suspendendo os vareadores da
cmara municipal da villa de Maranguape,
e logo depois levantando a suspenso.
4. Copia da deciso da referida c-
mara, mandando pagar a Reginaldo Ben-
volo Ferreira de Pinho a quantia de.....
1:0905000.
t Sata das sesses, 3 de julho de 1869
T. Alinear Araripc.
O SR. CORREIA DE OLIVEIRA :Sr.
presidente, pretendo em occasio oppor-
tuna, quando abrir-se mais larga super-
ficie s discusses polticas, oceupar-me
com os negocios de Pernambuco, e espero
mostrar que as pessoas, que crearam
natfueMa provincia um estado violento e de-
sesperado desde 1862 at 1868, transpor-
tan daquella poca pira a presente situa-
Co as immoralMad-s e horrores que pra-
ticaram, ou raaadapam praticar, ou conseno
tirmi que fessem praticados impunemente.
(Mbftds *poladW.> Agora venho tribuna
smente defender-me de urna calumnia,
bacaraantes, Stttt2S& g^ezia de Nossa Senhora do ()', porque all
gressislas do lugar (o Sr. conde do Baepon- nao poder.a arranjar provas cm apoio da
dy faz signal aflirmativo), nas vesperas da
eleico.
Eu fui procurado s 11 horas da noite
pelo chefe de policiJ de ento, o meu hon-
rado amigo o Sr. Dr. Freitas Henriques, o
qual pergnnlou-me se eu tinha noticia de al-
guma agitaclo na comarca, e se nutra re-
celos-de desordem.. Respondi-lhe que nao, e
tranquillisei-o a respeito do estado da co-
marca de Goyann, porque, nao obstante as
ameacas qne me constava estarem sendo
feitas, en tinha certeza de que a opposicao
nao se apresentaria pteteiar a eleico
desde que Ihe fattassem as armas, que o
governo Ihe mandara nas eleicoes prece-
dentes, para tornar as entradas das matri-
zes e ropellir os eloitores votantes, como
aconteceu em 1863 commigo. que frente
de 35 eleitores e de numero quas igua"
de s ipplentes nao pude organisar a mesa
parochial legaltnente, e vimos todos orga-
nisar-se outra eom os votos de seis eleito-
res e de poucos supplenles, no centro de um
circulo de baicnetas.
Usa voz :Sao esses os horrens que
hoje gritam contra o bacamai te !
O Sr. Corsea de Ouveira :Para mais
tranquilizar o Ilustre chefe de polica de
Pernambuco,. que mostrava-se muito deso-
joso de que a eleico corresse pacfica e
regularmente cmtodn a provincia, eu disse-
Ihe que estaba doente, mas que nao duv-'
dava partir para a cidade de Goyanna.
E com effeito fiz a viagem com grande
diflieuldade, com sacrificio mesmo, andan-
do de carro at onde lie pode chegar, e
de liteira dahi em dante. Nao quiz pou-
par-me a isto quando a minha presenca po-
da ser" nl aos metis amigos, e concorrer
para que se evitasse algum fado desagra-
dare!.
Chegando Goyanna, tive o prazer de
ver que nao me tinha engaado, e que a
eleico fazia-se em perfeta paz e liberdade.
Da freguezia de Nossa Senhora do O',
porm, chegavam noticias differentes, pois
que cartas e pessoas viudas de ldiziam
que o Sr. Feliciano Cavalcante, homem vio-
lento, "que apezar das graves imputacoes
qne sobre elle posam desde a idade de
dezoito annos, foi aproveitado petos gover-
n$s transactos para subdelegado e tenenle
cororwl (apoiados, susurro), tinha comsigo
homens armados, e pretenda perturbar a
eleico, que se lazia pacificamente, tendo
apparecido na povoacSo, e intimado que se
loe desse um certo numero de juizes de
paz dos differentes districtos da parochia,
sob pena de nao consentir que se chegasse
ao fim dos trabalhos eleitoraes.
OSn. Cruz Machado:Um condemna-
do a gales, com urna sentenca confirmada
pelo supremo tribunal de justica, foi dele-
gado de polica no meu districto, Jos Can-
dido de Sonza, cMnpse provou com docu-
mentos.
O Sr. Pinto de Campos :Tom nota,
S^.'tactitgrafhoi.
calumnia qne conceben contra mim, mas
n comarca vizinha, sem cilaco dos inte-
ressados, e depondo como testemuuias,
segundo dizem-me, um sobrinho do Sr. Fe-
lisiaoo, que foi o justificante, e um homem
de sua dependencia.
O Sr. Cruz MAC.HADO>:^-Esta justificarlo
nao tem valor jurdico algum.
O Sn. Correa de Oliveira :Para des-
fazer essas urdiduras deque tive noticia, e
ilelendei-ine do que contra mim disse o Sr.
Feliciano em urna representaco ao goverao
da provincia, pedi ao Rvm. vgario da fre-
guezia de Nossa Senhora do O' que dis-
sesse o que se tinha passado, e elle confir-
mou em urna carta que aqui tenho (mos-
trando) o que eu acabo de dzer. Nao a
lerei para nao fatigar a cmara.
O Su. Cuiz Machado-:Mas faca sabir
no seu discurso esse documento.
O Sn. Correa de Ouveira :Sim, se-
nhor.
Illm. e Rvm. Sr. vgario LourencO" de
do Loyola e Albuquerquo.Son aecusado
em urna representaco que o Sr. Feliciano
^avalcanti da Cunha Bego dirigi ao gover-
no, de ter invadido a matriz de Nessa Se-
nhora do 0. com pessoas armadas para ex-
pellir os mesarios liberaes, que effectiva-
mente expelo, dizeiido-llies que nao estava
pelo convenio feito por ellos e meus ami-
gos, e que nao era para aceitar concorda-
tas que o governo me tinha dad tanta
forca.
Recorro ao testimunho de V. S. e Ihe
rogo o favor da responder-me se, ao con-
trario do que dia o Sr. Feliciano, nao
verdade que eu, longe de praticar acto al-
gum de vi ilencia, e nao levando commigo
pessoas armadas, limitei-me a ponderar a -
alguns amigos em particular, no corredor
da igreja, que era inconveniente a partilha,
tendo nos a maioria real da freguezia e de-
vendo contar com a exprossao da urna.
Nessa occasio recordava eu que o mesmo
Sr. Feliciano nao havia consentido emolan-
lo foi subdelegado que os conservadores se
approxmassem da matriz, e dizia que nao
Ihe pagassemos na mesma moeda, mas lam-
bem nao Ihe dessemos parte de um trium-
pho, que era nosso.

t Lembro urna citamstaucia ; alguem
me disse, i arece-me que V. S. mesmo, que>
o Sr. Feliciano a abava de dizer que elle
e seus amigos s se retirariam quando fos- v
sem expellidos viva futta, o a isto eu
respond que nao soffrerflm o menor insml-
to on desacato, e que eu quera gmente
qae bonveew vdNade na eteicao, -e que t
urna fosse apurada.
(QmlmHar^ha).
flT. m DMR10-RI'& PAS lUCS* fc. 4


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EC49Z2E4D_IIP8K1 INGEST_TIME 2013-09-14T01:08:30Z PACKAGE AA00011611_11902
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES