Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11901


This item is only available as the following downloads:


Full Text


<*
MI XLV. NUMERO 169.

Sti9l *
PABA A CAPITAL I UWUS MU IA4 8 PA6A
te^dltwjdfa..................


QUARTI FEIRA 2t DE JLHO OE 1869.
paia nomo s nau. ti fmvhoa.
Por tres mezes adiantados......
Poras dito id........ )
PorKH-vditoiidooi .... .
Pwwnnao......... .....
MBCO.
01710
fSJSOt
'.-ir-r
Proprfedade de Manoel Egueira de Faria & Fhot.
" "f
M
-------!------

31]
Srs. Gtmtlo latooio Altes
ACimi'M:
itoaio Abes < FrrJros, no Para; Goncafves A Pinto, no Maranhao: Joatmim Jos de 01/vnra. na raar nton d* Um< t. ruv .#.. i* *w. w.u- l .. _i .
: .....' i i Vi*' '' i i.....j ,..,.,. i _______________.
no Rio de Janeiro.
Wmft neMa
ti -
TABTE9FnCIAL
tn?np Ha pr? hacia.
MRTB 4 VUOU.-UA, IM 15 B8 MAM M 1809.
!* SeCCO.
N. 417.Portara aoExm. Sr. general comman-
dante d;is armas,Mande V: Exc. por em liberta-
da o reeruta Manoel Francisco Monteiro, visto lar
provado peo legal.
\44S- Dito ao mosinn.Mande, V. Eic. por
ew RaenJade o leerata Liao Fraaoiter Xavier da
Hallo, vista ter sido jabado incapaz da servico de
exereilft nenio t# v do termo aaaexo ao aau om-
to do )V 4a cnrreato, sb n. 2*3.
N. 449.Dito a iuspector d irseaal 4a mari-
nha.Iqioirado do eontedo do ofllcio me V. S.
ine dirigi heotem, sob n. 1.742, tenho a dlzer era
resposta que-o padre Vicente de Siqueira Varejo
d;vo axautiaar.eiu arilhatatica o suas appfccacOi's
no concurso a que se vai proceder aesse arsenal
nos dias la e 10 do correte a de que trata QCir puMfea.leclaro V. 3., em additanicnto ao nica
lado offiaioao Dr. Antouio Wilruvio Puyo Ban-1 ofHo do (1 do convine, que acabo de nomeer
deira Acciolc de Vasconcellas em prinankw de es- ,0 proteasar Jlo Jos Rodrigues pan examinar

i. M
i ti
r M4T0.-ttla a*
onanaad a atieacao doSr, _
irada de (erra d'esla provincia, bora como
toforraacffes clrcauslanea'
pa"S fflBClOnenOS ttO
o coauQoako i Vine, para sou conhecimeato
1*. 471.Dita ao superuileudente da estrada da
ferro.Em cnmprimento do que me foi recom-
mendado por aviso do ministerio da agricultura,
oaratereio a obras publicas de 23 de abril preai-
mo nado, chanto a aitenyao do Sr. superintendente
da estrada de ferro, nao s para os reparos de que
carece a ponte dos A rogados, como para a gran-
de falta de lastro que se nota na estrada, e enve-
nieociado sor aunlo antes o ganisado um servico
regular de Ustriarao,- bem como para a m quaJi-
daae de combustivel, que tera vindo de Londres, c
vai aendo empregado com maior augmento da des-
peta o damno do servir e para o exagr*da_ar-
co por que sao agora (ornecidos oa dor^Ha e
se tatas despezas das locomotivas.
71Dita ao director geral da iustrucco
cripta/ae^ao por partidas dobradas, sendo quopara
grammalica nacional, acabo de nomeajr o profos-
sor Jjao JosoM'idrijues era sabstituic,o ao major
Salvador Hoariquo de Albuquerqae, quedeu par-
te de doente,
* seceo.
N. 450. Portara an chafe da polica.Trans-
miti a V. S. o olcio junto por copia do coai-
inanauti' superior interino da guarda nacio-
nal de Cabi'obo, que responde ao do antecessor de
V. S. de T de dezembro uhimo, sob n. 9,744, com
relacao ao dfstacn ment do termo do Ex.
N 451.Dita ao im-smo.Xesta data determi-
iki ao ooraaandante do corpo provisorio do poli-
ciefcqt*.faca destacar no termo de Ipqjuea, un
inferior e quinze pracas do dito corpo era subsii-
tuicao as da guarda nacional que alii ostao, e
quanto ao destacamento de S. Beato, haveoda all
um offlcial suoaterno, um inferior e viole pracas
da guarda nacional. n;io podem alias ser substi-
tuidas j por outras de polica, flcando assira res-
pondido o seu pfflrio ii. 4.213 de 12 do corrente.
N. 452.Dita ao mesmo Bm resposta ao ofli-
cio do aatee89or de V. S. om ofHcio n. 6%3, do 3
do corrate, tenho a dizer-lhe que effeclivamente
d-se intompatibilidada entre o exercicio simnlla-
neo dos aasowams vao da oolleetora e o cargo lica, em vista nao s das decisdes por V: S. cita-
das, come dos avises n. 10, de 11 de Janeiro de
1849 e n. 330 de 7 de aposto de 1860.
N. 453.Dita ao mesmo.Transmuto a V. S. a
ordom inclusa- para ser recomido ao hospicio do*
alienados o lonco Florencio Alves dos Sanios de
que trata o ofiicio de V. S. n. 713 de 12 do cor-
rente.
N. 455 Rita ao commandante nperior da
guarda nacional de Sanio Anto. Expeca V. S.
suas ordens, aflm de quo urna guarda de honra
da guarda nacional, sob seu commando superior
acompanho a proc-isso que deve ter lugar nessa
cidade no da- 31 do correte as tres horas da
tarde.
N. 456.Dita ae commandante superior da guar-
da nacional do Cabo.Espera V. s. as suas or-
dens paio seren retiradas as prisas e inferior que
coostHoem o destacawente da villa de Ipojuca, e
que nesla data mando substituir por outras de po-
lica.
N. 457. Dita ao commandante superior da
guarda nacional de Tacaral lnteirado de quan
(o V. S. expoe em seu ofllcio de 2 do mez lindo,
tenho a dizer-ilie que envi o orcameato dos li-
v.ros mencionados na relacao que companhou di-
to ofiicio, para na forma do art. 12 2o do decre-
to n. l,3">i do 0 de abril de 1854 ser entregue soa
importancia ao quartel-mestre-general desse com-
mando superior, ou a queni por ello fr parasso
antorisado.
N. i.8.Dita ao commandante superior interi-
no da guarda nacional de Serinhaem.Concedo a
aulorisaejio por V. S. pedida em ofllcio n. 5 de 5
do corrente, para designar um dos cirurgdes dos
oorpos da guarda nacional desse municipio para
exercer interinamente o posto de crurgio-mr
desse commando superior nos termos do art. 16
do decreto n. 1*354 de 6 de abril de 1854.
N. 439.Dita ao commandante da. corpo provi-
sorio de policaMande Vmc. destacar na villa
de Ipojuca um inferior e quinte, pracas do corpo
soto seu commando, que deverao ser apresentados
ao delegado daquelle termo.
'' seccao.
,N. 161.Portara ao inspector da thesouraria
do fazenda.Transmiti a V. S. para seu conhec-
mento e devidos effeitos, os dom inclusos exem-
plares impressos do decreto n. 4,356 de 24 de abril
do corrente- anuo, dando regulamonto para a ce
branca dos emcluinentos das repartieres publicas,
os quaes me fbram remullidos com aviso do mi-
nisterio da fazenda de 5 do corrente para terem a
devida execufao.
N. 463.Dita ao mesmo.Depois de liquidados
em vista dos prets nominaos juntos em duplcala,
que me remetten o commandante superior da co-
marca de Tacarat com olflcio de 30 de marco ul-
timo, mande V. S. pagar os vencimentos a contar
do Io u Janeiro deste anno l 28 de marco ja
citado dos guardas nacionaes destacados na villa
de Floresia.
N. 461.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Do cor.toi mdade com o parecer de 5 do
corrente, sol n. 243, resolv considerar abonadas
para qa, fina convenientes, smente asfaltas que
deu o profesor removido da c a deira do Nossa Se-
nhera do O' de Ipojuca para a d S. Jos da Go-
rda Grande, Carlos Jos Das da Silva, a contar (Je
16 de Janeiro a 31 do mesmo mez o que declaro
a V. f>. para seu nnbecinento e direccao.
!f. 453. Dita ao mesmo.A BaUarmno Alves
Pae* Barrato, mande V. S. pagar depois de pro-
cessados, em vista do pret nominal junto em du-
plcala que me remeueu o commandante superior
da comarca de Palmares com otncio do 8 do cor-
rele, os wacuuenloi relativos ao mez do fovere-
ro ultimo, dos guardas nacionaes destacados na
povo Montes.
ff 16 1 ta ao bacharel Antonio WttravloUn-
to Bandeira AccWa^BB.Va3Concellos.Declaro a
Vmc. para seu i^aliadjaanlo, que o teolio Hornea-
do para examinar em principios de esoripturagao
por partidas dobradas no eoneurso a que se vai
proceder no arsenal de marinha nos das 18 19
deste mez,cumprindo que Vmc. para isso enleo-
da-sq com o insiiecter daquelle arsenal
4." seceaa.
N. 4*7.Portara ao desembargadpr provedor
da Santa C3a de Misericordia.Em vista da sna
informa*;io de. 14 do corrate, sob a. Mil e de
conformidade eom o art- 14 da le n. 611 de 2 de
maio de 1905, mande V. Bxc. recoiber ao coUeaio
das orpbaas a menor Mara, ftlha de Rufina Bella
do Amor Divino e Jos Bernardo de Lima, que
seglo cont voluntario da patria para a campa-
nha do sul, de que trata o incluso requerimento.
N. 468.Dita caara umeiaal do Rio Far-
inoso.Declare a cmara miuisipal do ftio For-
inoso, que aaU data lavo por copia ao eonheci-
mento da asaemblalegislativa paovincial, o oficio
que rae dirigi em 5 do corrate, solicitando a
aoastmecao de urna casa, que sirva de cadeia, com
as acommodacoa aaiia aaenalanadaa, e espero que
esta cmara couaaar a,pcoBvar oamelbora-
moatos de que proel
em graaunatk-a nacional, ao concurso de que tra-
ta o pitado ofllcio, e que dever ter lugar no arse-
nal (te marinha nos das 18 e W do corrente mez.
O que V. S. far constar ao mencionado professor
e ao padre Vicente Ferreira da Siqueira Varejao,
que tambe a tein de examinar om aritlunelica c
suas applicacoes, os quaes deverao para isso en-
tender se com o inspector daquelle arsenal.
N. 473.Dita a Jos Jacome Tassoe mais mem-
bros da nova companhia de seguros Phenix.Be
confoemidade cora o 'aviso da roparticao da agri-
cultura, commereio e obras publicas, de 5 do cr-
rente, devolro V. S., aflm de cumprirem o dis-
pwto no art. 4 do decreto n. 2,711 do 19 de de-
zembro de 1860 os inclusos papis da nava coav-
panhia do seguros Phrix nesta provincia.
K. 274.Dliberacio.O vico prosidonte da pro-
vincia, em vista do que oxpoa o director geral in-
terino da instrucrao publica, em seu offljio de 12
do crreme, sob n. 137, resol ve quo as delegadas
litterarias da freguezia da Boa-vista desta cidade,
comprohendam a primeira os julgades de paz do
pni'.ieiro e segundo districtos, e a segunda os do
terceiro.
expediente a8sujnad0 pelo dr. 10a0uisi corbra de
abai jo, skckktar do oovenno, km 15 de maio
oe 1869.
2* seccao.
N. 476.OOioio ao Dr. clefe de polica.S. Exe.
o Sr. vee-presidento da provincia manda declarar
V. S., em resposta ao sou otario de hontem sob
n. 7il, que a thesouraria de fazenda tem ordem
para ndtmnisar o cofre dessa repartcao da quan-
tia de, 2000, constante do citada ofllcio.
iN. 477.Dito ao coiumaiidanle superior da
guarda aacional do Palmares.O Bxm. Sr vlee-
pr-sidenle da provincia manda declarar a V. S.,
em resposta ao seu olicio de 8 do corrente, que a
thesouraria provincial tem ordem para pagara Be-
lariuino Alves Paos Barreto os vencimentos cons-
tantes do citado olHcio.
N. 478. Dito ao commandante superior da
guarda nacional de Tacaral.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, manda declarar V. S.,
em resposta ao seu otllcio de 3 de marco ultimo,
que a thesouraria de fazenda tem ordem para pa-
gar os vencimentos constantes do citad > offlcio.
N. 479.Dito ao Dr. Joaquiui Jos de Miranda,
substituto do juizmunicipal e interino de direito.
O Exm. Sr. vice-presidcnie da provincia manda
aecusar o reeebimento do ofllcio de V. S. do 14 do
corrente, om que commnica ter nessa data assu-
mido o exereieio interino da primeira vara de di-
reilo, no impedimento do juiz effectivo e de seus
primeiros substitutos.
N. 480.Ediial.Pela secretara do governo so
faz publico, para conheeimenlo de quera interessar
possa, o edita! abaixo transcripto do juiz munici-
pal e de orphaos supplenle do termo de S. Bento,
pondo a concurso a serventa vitalicia do3 oCflios
de segando labeiliao e escrivao de execucoes ci-
ves e crimes da(|uello termo, creados por forca
do decreto de 30 de Janeiro de 1834. Os preten-
denles devem apresentar seus requerimentos no
prazo de 60 das, instruidos na forma do decreto
n. 817 de 30 de agosto de 1851.
Luiz Paulino de Hollanda Valenca, oflleial da im-
perial ordem da Rosa, tenente-coronel da guar
da nacional a juiz municipal supplente era exer-
eieio no termo de S. Benlo, por S. M. Imperial.
Faco saber aos que o presente edital virem, que
aehando-se vagos os ofllcios de segundo tabnlo
e escrivao das execuefes crimes e civeis desto
termo, por nao ter1 timdo o respectivo titulo o ser-
rentuario nomeado Fideralino da Silva Lemcs, no
prazo que Ihe foi marcado, ponho em concurso os
respectivos ofllcios, como foi ordenado pelo Exm.
Sr. presidente em ofllcio de 22 de marco do cor-
rente anno, e por isso pelo presente convido s
pessas quo e pretenderem, a se mostrarem habi-
litadas no prazo do 60 dias contados da data
deste. S. Rento, 3 de maio do 1869.Luiz Paul i-
de Holltmdn Mttdm.O secretario. Dr. Joaqun
Correa de .-Irad/o. '
4a seccao.
N. 482.-Omcio ao Dr. Arminio Corolano Ta-
vares dos Santos, 1 secretario da assembla le-
gislativa provincial. N. 84.De ordem de S. Exc.
o Sr. vce-presdente da provincia, transmuto por
copia a V. S., para ser presente a assembla, legis-
lativa provincial, o incluso ofllcio de 5 do corrente,
em que a cmara municipal da cidade do Iio-
Formoso poda a censlrucco de um edificio para
urna decente o segura cada naquella cidade, com
os commodos indispensaveis para o tribunal do
jury, audiencias dos juizes territoriacs e as sessoes
da mesma cmara.
N, 483.Dito ao mesmo.N. 85.S. Exc. o Sr.
vice-presidente da provincia manda transmitir por
copia a V. S., para ser presente a assembla le-
gislativa provincial, para: os flns convenientes, o
ofllcio de hontem, sob n. 183, em que o inspector
da thesouraria provincial solicita dona crditos
supplementares na importancia de 1*8*6*108,
sendo 19:105 972 para o art. 15 i- da lei do or-
camento vigente, e 260i36 para o 2' do art. 18
da mesma lei, como se v das demonstradles tam-
bem juntas por copia, e a que se refeiv citado
ofllcio.
N. 484.Dito ao mesmo.N. 86.Do ordem de
S. Exe. o Sr. vice-presidente da provincia, trans-
miti por copia a V. S., em resposta ao seu ofllcio
de 15 de abril ultimo, sob n. 10, para ser presen-
te a assembla legislativa provincial, a inclusa in-
forraacao que mimstrou o inspector da thesoura-
ria provincial em 14 do corrente, sob n. 261, acer-
ca do requeriraento junto de Goncalo Alves Ta-
sares.
N. 485,Dito ao director geral interino da ins-
truece publica.S. Exc. o Sr. vico-presidente da
provincia, tendo por despacho desta data concedido
15 dias da Uaoaca sem vencimeatos ao regedor do
Gymuisio Provincial, Dr. Joaquim los de Campos
da fiaata de Maderce e Aibaquerque; assim o
raaada. eoaamonkar a V. S. para seu conhed-
nvnaa.
N. 486.Dito, ao metrao.S. Exe. o Sr. vce-
pnesMaate 4 prorincia, tendo por dlDarac5o des-
ta: data e em visuie sea oficio de 12 do corrente,
sob n. 137, resotridoqm as delegacias Iliterarias
da freguezia da Boa-vista desta cidade corapre-
haodan'a 1' oaijalgados de pai do 1 e t distric-
tos, e. a os-da>; as$tm o manda ceoigauniear
a.V-.S. para seu conheoimento e fina ega.
487.Dito Sociedade Boaodcaale ^oartl
MtjjMaaafio-
astabeaseida anata
Icfnsa nota por'copa* que para ter esse
enviada pela secretaria de csta-do" a>
neaoeioa do naaajo ei 8 deoffWt, ii modifl-,
coe > que-aaaecoin, para ser approvadna,
formada parecer ftx sessao des negocios do iajpe-
rio doToaselht de eto, es ffltattrtos da mesma
Sociedade.
M clho pe 1869. _
Antonio Foit#s*-drllHMtInMlado, em vista
das informacdesr *" ~ "*" ^^
Adotpbo Cavan-ante de Oiveira Mciel.Sella-
do, vaste querodo.
Andr Avelino do Espirito- Santo.Informe o Sr.
inspector da rhesom-aria de fazend.
Antonio Joaquim de Mello1forme o Sr. ins-
pector da thesonraria provine!*
Amonio da Silva Araujo.Informe o*Sr. inspec-
tor da\hesourara,previaeial.
t) Joaquim. de VasooBcealos..Junto esta
[*riiaejBado 3iipplicante ao antrier, volte a
Sr. inspectaFibr thesouraria de fazenda para in-
formar. !#/
Abaixo assiafedos proprietarios e moradores da
ra do Hospicio.Informe o Sr. obele interino da
reparlicao das obras publicas.
Bi'llarmuo da C.iulu (aortas.Junto est* ao an-
terior requeriraento do supplrante, informe o Sr.
inspector da thesouraria de fasenda.
Domingos dos Passos Miranda.Encaminhe-se.
Damiao Goncalves Pacheco.Nao tem logar o
que requer, em vista das iaformacoes.
Emilia Constancia de Maraes Ferreira. Informe
o Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
iVIisinina Pereira de Moura.Dirja-se ao Sr.
desembarpador provedor da Santa Casa de Mise-
ricordia em sesso da junta.
Felippe Menna Callado da Fonseca.Informe o
Sr. Dr. director geral da instrucco publica, onvin-
do o regedor do Gymnasio.
Francisco Mathias Peioira Dniz.Nao tem lu-
gar o quo requer, vista das iourmacoes.
Junta administrativa da Sauta Casa de Miseri-
cordia.Encaminhe-se.
Jos Herculano Thomaz do iquino.Concda-
se por dous mezes e com ordenailoi na Corma da-
lei.
Joaquim Cavalcnte de "Albnquerque.Informe
o Sr. inspector da thesouraria provincial.
Jesuino Domingues Carneiro.Ex peca se or-
dem para o aupplieanteentrar emeierMco, fican-
do-ihe mareado o prazo de 30 dias para ultimar os
termos da respectiva nanea.
Jos Joaquim da* Silva Brrelo.Informe o Sr.
inspector da thesouraria provincial.
Bacharel Joo Rodrigues Chave-.Informe o Sr. ,
inspector da thesouraria deJainnjjax
MBWW'r^tTTrf1"' TiM'rTrTiTO
raudo obter dos awraros qtM a|< enlao se aeaa-
pn, os sigaae* caraateriBUeos da taee indiriduos
forneeesse aa aahdaangido la Capaoga para
bavtaai elle* (naide, re*pandeu-me nesta da-
aquelle subdaleudo, qae praeeaeado as noces -
sw lodagaeoosfce diesara om dos eseravos, o
Mate Domingos, que no sitio nao baria pene-
pessoa alguma, e que a briga que se dra
entre seus parceiros : mas que todo os ouiros
ravos afflrmaraaa-lhe qm os ladrees tinnam
inaante all se ntroduzido e que s depois de
grande lula se resolvern! a faair, a que tt-
PT*'** faecaado-se ao rio e aira voseando para o
) da Capunga, accrescentando os msame es-
vos que o proa) Domingos vivesenspre eaabria-
t e que naquella noute acliava-se eai tal es-
que fui prenso conduxi-lo par a cana, o que
oaiirinado pelo pntprio bario.
toas guarde a V. Exc lalm. e Exm. Sr. Dr.
anoel do Nasciraento Machado Portella rice-pre-
SWente da provincia. O chefe de polica interino,
RuHatco f.l Oitveii-a Mncitl.
ima
Liado
EXTERIOR.
oanf KtiaaciA. t rdasocca.
Turinnou no da 20 de junho a sua eonferen-
eia, comiscada no da ti do mez referido, o Sr.
Lniz Philippo Ceile, benemrito director da escola
normal de Lisboa.
Assistiram a esta conferencia os Srs. Marianno
Ghiri. digno cmnmissario dos estodos; Pedro
Euschio Leile, Pudro Mara de Aguilar e Joao Me-
pomnceno do Seixas, pnftM iros da escola aor-
aul; Jos Jorge da Silva Tcixeira, professor da
esrola annexa normal ; Silva, Sequeira e Theo-
pbylo, professores alumnos da mesma escola ;
Canuto e Dina, professoras do Lisboa ; Matt ,
Graca AITreixo, Firire : Pires e nutres professo-
res publicus e particulares desta cidade ; Santos,
director da esc la acadmica ; Raposo, Castro,
Barradas e Frontino, professores da Casa-Pa ; e
amitos normalistas e outros individuos e senhor3s
nao nertenecntes classe do professorado, es
fuaes todiis all coneorreram attrahidos pe' bem
estabelecida reputncao do preleccionante.
O ponto de-que s encarregra o Sr. Leite era :
t0 gue foi, o que e o que ha de ser a escola
ic.O que foi, o que i, e o que ha de ser o
or primario ; assumpto asss complexo e
s poda dignamente ser tratado por um ca-
Ihero, que |Kissuisse os conheeimentos do Sr.
Leite. a a faclidado de expesicao com que a na
tuieza o hrindou.
O Sr. Leite comccmi fntendo v> assembla
oe a quesiao, de qie se ia oecupar, nao poda
ser tratada n'uma s conferencia, poisquea'm
vida, o sol qae no aumia desde o berco at w
aos cerrar alaajaa, que aos esconde ao mundo.
Querer ella aiastar de si o homem, seria que-
brar os latos miMs. temo, que prendera a humo-
n dado, seria adraaia o senthneatos que unem a
mao ao lho querido, a irmaa ao rmao, a esposa
ao esposo, a mamer a marido.
E anda que o homem en aranlher quizesse, nao
podiam resistir a essa torca natural, que attrahe,
sem repnlso, um para o oniro sexo.
Onde, sena na escola, se podera melhor easi-
nar o respeito mutuo ? Qoem mellior do que a
professora mi sabe ensinar e promover esse af-
fecto respeitoso que dave ligar as creancas do
dous sexos?
Concordamos que a professora solteirona nio
e senipre a mais propria para dirigir a primeira
educacao das creancas, assim como nao o pa-
dre celibatario o mais conveniente- para fallar do
amor e da caridade que deve unir todos os ho-
mens.
Ha com todo excepedes qwe enrapre resalvar,
mas sa. rarissimas: porque, mal pode fallar de
amor e affectos qnem tem o coracao empedrenido
|wr mil contrariedades, que nem sempre invadam
o tocto, onde a lei do paraizo urna santa realida-
de, ou a alma fechada s asplracoes quo brotara
espontaneas e quas ndomaveis do peito d'aquel-
les que sao animados do mesmo espirito, e cuja
natureza constituinte foi idntica.
Para as almas Trias nio ha quantidade da calor
possivel que as aqueca, e ha verdafteiro perigo em
confiar aos individuos dotados de tao infeliz orga-
nsacao a educacao da puericia.
Nao somos vidente, mas alimantames a esperan-
za que a escola, tarde ou cedo, ser como urna fa-
milia, onde o marido e a nralher ligados pelos
mesmos interosses e doveres dlrigii^o a educacao
o instrnccao da juventude.
Faustosa e esplendida ser a aurora desse da
memoravel.
Que se aproxime depressa a nossa mais li-
songeira aspiracao !
Q digno prelector, no seu mimoso discurso, sou-
be arreigar-nos fortemenlo a convccao que nu-
tramos ; pois que discorrendo largamente sobre
.u^K P^-Va.hCOm !da a exuberamria I cedendo iatrea primeiras que se esiabelecerem re-
aquella sua assercao, chegando nresrao a conven-1
da pela reparticao da marinha una i
^rganisada en I8W eom capital cons*
Em 1856, porm, o poder legislativo quir
a neeessidade de promover o desenvolvin*llp'"L
industria, e adopten a fei, qne abaixo tranarTBve^
mos, e na qual sau eonferidos, qnalquer artres
compaimias, que nos termos della tor organiaada,
favores importanBjs. E, entretanto, sao deWnri-
dos 13 annos, e anda nenhuma companai, que
nos conste, foi incorporada para tal flm f
E' isto apenas cxplieave! pelo ponco deseover*
vimenU) que entre ne tera tido o espirito de asso-
ciucao. Os lucros dte empreza de semelhante na-
tureza n5o s3o duvdbsos : a garanta de juros au-
torisadn, sena bastante para despertar os capitn*,
quaado nao fossem os demais favores prmet-
tido^.
Despert, pois, a provincia de Pernambnco npr
meio de seus capitalistas : organise-sc una com-
panhm, que caiba a classifeaco designada na
citada lei, alim de gasar dos favores e regalas por
ella orthorgados.
Sabernos que S. Exc. o Sr. vice-presidente da
provincia,' animando para este flm alguna capita-
listas, tem manifestado a melhor vuntade em ver
satisfeita to palpitante neeessidade.
A nos, como.jornalistas, cuja missao incestante
e promover o bem da provincia e do paiz, cumpre
expender estas reflexoes e fazer votos para que a
digno administrador da provincia prosiga em seus
louvaveis exforsos. aflm de que em breve vejamos
encorporada una companhia, da qual parta a
abundancia do pescado parai a nossa crescente po-
pulace, e fbmecniento de bons marinheiros para
nossa marinha mercante e de guerra.
. Eis a lei :
DECttKTO N. 876 DE 10 DE SETEMB110 DE 1856.
Autoriza o gpveruo a promover a iucorporacRo
de companhias para pesca, salga e sexta de p-
xt no litloral e rios do imperio.
Hei por bem sanecionar e mandar qne se
oxecuto a resolucao seguinte da assembla geral
legislativa :
Art. 1. O governo fica autorsado a promover
a incorporacao de companhia* para a pe-ca, salga
e scea de peixe no liftiral e ros do imperio, con-
n tima
da assumptn ser vastlaaimo. entenda que nao po-
Sfintortn- i aA liaiitnr-se a flesrrrtVW tRe rnente a historia
forme o Sr. inspector da thesouraria provincial.
Mara Ja da ConeelooJamo este requer-
mento ao outro em qne fci lancado o despacho de
19 de maio, informo o Sr. inspector da thesoura-
ria de fazenda.
23 -
Antonio Pereira da Rocha.Informe o Sr^ius-
pector da thesouraria de fazenda.
Gil Braz de Senna Santiago. Pagando o 6up-
plicante o que Tor devdo em virtude da portara
desta presidencia do 2 de Janeiro do corrente anno,
a marcando a directora do theatra o da, como
requer.
Camilla do Carmo Torres.Informe o Sr. Dr.
director geral da nslrucoo publica.
Eduvr^e Maria Coelho.Informe o Si', desem-
bargador provedor da Santa Casa de Miseri-
cordia.
Francisco Joao de Barros.Informa o Sr. chefe
interino da reparlicao das obras publicas.
Joao Gomes da Rocha.Informe o Sr. Dr. chefe
de polica.
Joao Jos Neporanceno.Informo o Sr. coronel
commandante superior da guarda nacional de
Olinda.
Juvencio Aureliano da Cunta Cesar.Informa
o Sr. inspector da theseuraria provincial.
Jos de Vasconcellos.Informe o Sr. inspector
da thesouraria provincial.
Jos Joaquim do Reg Barros.Informo o Sr.
inspector da thesouraria provincial.
Lourenco de Albnquerque Loyolla. informe o
Sr. inspector da thesouraria provincial.
Manoel Luiz Salgado.Informe o Sr. inspector
da thesouraria de fazenda.
Tburcio Hilario da Silva Tavares.Conceda-se
nos termos do art. 4o 2* do decreto n. 3,579 de 3
de Janeiro de 1866.
Viconcia Alves de Carvalho Dacia.Encami-
nhe-sc o requeriraento a quo se reforo a suppl-
cante, juntando-se copia desta petico e (azoado
sentir o que na mesma se allega.
Kepartic-So da polica.
2." seccao. Secretaria da polica de Pernam-
b-jco, 27 de julho da 1869.
N. IOIIllm. e Exm. Sr. Levo ao conheci-
mento de V. Exe. que, segundo consta das part-
cipaces recebidas nesta reparticao foram hon-
tem reculhidos a casa de detengao os segrales in-
dividuos :
A ordem do subdelegado do Recife, Rita Maria
dos Passos, por disturbios; e Manoel, escravo de
Manoel Martins de Carvalho, por fgido.
A ordem do de Santo Antonio. Alberto Francis-
co Arglo, por insultos ; Luciano e Francisco, es-
eravos, este do Bellarmino Velloso, o aquello de
Aloxandrina Maria dos Santos, ambos a requeri-
raento de seus senhores.
ordem do da B6a-Vista, Antonio Marcello de
Andrade e Joao Annes Ferreira da AssunipcaV),
por briga ; Leonor Albina dos Santos, por embra-
gaai; e-Jos, escravo de-Isabel Maria das Cha-
gas, por ser encontrada depois de 9 hora da
noute, sem bilhete de sua senhora.
ordem do do Poco, Joanna Paula Senna Pe-
reira da Silva, por desobediencia e insultosa.au-
toridade.
Por ofllcio de hontem datado, o Ur. delegado da
capital communicou-me que, constandolne no da
24 do cerrente, que na tarde do da antecedente
vollara do cerniterio publico o corpo de urna mo -
ca, por supprem-n'a ainda com vida, o que para
all, sendo de novo conduzido para ser inhumado,
fra pela manhaa do mesa aia (24) sepultado,
dirigo-se inmediatamente aquelle estabelecimen-
to, interrogon os empregados que nello se acha-
vam, e pelas deelaracues fetas por estes, eatendeu
dover proseguir na indagaeau desse (acto-para ia>
Tetro conhecimento da verdade.
Pelo que depois de interrogar o medico assis- moral da puericia, 'embora entre o sexo feminino
tente Dr. Ermire Cesar Coutinuo e ao proprieta- ha a quem nao receie declarar a sua incapacidade
rio da cocheira de carros fnebres Manoel GoBr pt a tao alto e civilisador commetlimento.
cal ves Agr, mauiando ao nMfo tempo, pelo sub Mis nos que conheceraos esabemos os natu-
delegado do Recite, que fossem Interrogados taai- Ms predicados, que ornam o geral das mulheres,
I escola primaria em Portugal, senio de todo o
mundo : e portanto dividira a sna preleceao em
dnas partes.Na primeira proenraria mostrar
assembla a historia da instrucco, desde os po-
vos mais afastados al boje ;e.na segunda parte
sa oecaparia entSo da iiistriu-cio primaria em
Portugal.
O illustr prelector eomeren por descrever o
estado da eivillsacae entre os'povos mais antigos,
segnindn o gran de adiantnmento intelleet'iai de
cada um, apmtando os nicos documentos que
nos ipgou a antiffnidarte com relacao a esses po-
vos, conciuindo or demonstrar que o elemento
esmla nao existo entre elles.
Dppois de fazer larpas considerac(3i>s sobre as
escolas BirgaS e r-wn-nia*, falln de antigo peda-
me, e fixo as suas atlribnieftes, fazendo notar a
dilTen'.nca e a grande distaii'-ia que o sopara do
professer primario.
Largamente (liscurson o insigne prcleccionante
acerca da natruceao na saendade remana, da
scieni-in o dea monumentos de litteratura <|ue nos
dexaram os seus memores escriptares, mostran-
do grande erndlcao e profundos conheeimentos,
nao s debaixo do ponto de vista pedaggico, mas
histrico ; demonstrando qne a historia da ins-
trnccao popular nao est ainda feita, e que pre-
ciso meditar muilo em iodos os acontecimenlos
d hnmanidade, em todas as suas insiituieoes,
para resolver com criterio at que ponto ins-
imccao o natureza da mesma intluem na marcha
da grande sociedade humana.
O Ilustrado pedagngista passou em seguida a
examinar o estado da iqstruccio na idade media,
indicando ao mesmo tempo a tendencia dos po-
vesj a sua poe/la, o sen ireno guerreiro e sent-
merlo religioso, as soberbas cathedraes, e as es-
colas- monsticas como reflexo d'ai(ierh civli-
sacao.
Depois o rargas reflenoe, que nos sena nipos-
sivcl referir todas, o Sr. Leite continnon a histo-
riar a educacao das differentes carnadas sociaes,
desdo o desnembramento da idade media at s
sMaMes mais prximas de nos, em quo appa-
pela primeira vez, constituida a escola pro-
priamente dita.
Fallando das escolas da Allemanha, da Franca,
da Inglaterra e da America, fez notar a orignali-
dade de cada urna as differciites causas de inicia-
tiva escolar, e os primeiros pedagogistas.
Mnitas for im as ideas que o Sr. Leite apresen-
top acerca da escola e do professor primarlo, es-
pecialmente com referencia uniformidade do
en-ino, aos m"ios de a conseguir e importancia
das escolas normaos, como insttuices indispen-
saveis para a preparacao do professorado.
Sentimos nao caber' no curto espaco deste arti-
a ennumeracao de todos os pontos, que o ha-
e Ilustrado preleccionanle desenvolveu sobre
aseumpto ta. importante e complexo.
lanado
copferencia, termUkiu o seu ueala e primoroso
di curso, fazendo ainda algmnas consderaces.
difenas de referencia, acerca da educacao da mu-
Ih r, da sua natural disposcao para o magisterio,
da vantagem das escolas mixtas e, Analmente do
mnito que se perde em instruir e educar separa-
damente ambos os sexos.
A mulher foi feita para o bomem e o bomcm
.para a mulher, disse o digno peuagogista ; porqua
ratao.ha.de a.escola separa-lost Nao ser a esco-
la antes um meio effleaz para ensinar. o homem,
desde
vendo
ma?
.uLrmenU'. sondo nina a norte, outra no centro
e terceira ao sul, todos ou alguns dos sefuintes
favores :
1. Garanta de juros at cinco por cento, e
por tempo que no exceda a cinco amias, dos ca-
ptaes effeetivamente empregados na acquisic.ao
das embareaoes e aprastos necessariea para a
pescara, e no estabeleeimeuto de foi tonas para o>
inte engaadora; e a asut respedo Bervno da sa,, sKa .^ du oa, 7Tma-
"g,ra.-adiln?';',ol;i1. .9UC.c.ed.,aa..nam:terialdascouq)auhas.
2. Concesso
cer a numerosa assembla, que attentamente o es
cutava, de que o systema de educacao. que expu
nha. era rigorosamente observado em umitas es-
colas estrangeiras, e condemnou acremente o er-
ro dos que desejam que a escola seja um refle-
xo da vida monstica, que va na mulher nao
a co-redemptora do genero humano, mas a ima-
gein da serpente
contou urna ei
dos conventos dos arrabaldes de Lisboa; quando
um da em seus claustros entrara a Sra. D. Ma-
ria I, pois que os castos irados mandaram levan-
tar todo os tjolos obre que passra, aflm de
Rao car aquelle recinto manchado por p de mu-
lher.
O assumpto variada de que se oeeapon oflr.
Leite deve constituir um ptimo llvro, que desde
j Ihe pedimos faca publicar, para nao esqnecer-
mos as sensatas doutrnas que expendeu, e para o
professorado encontrar nelle um ptimo guia dos
seus devores e aspiracoes.
Prximamente nos* oceuparemos da segunda
parte da prelecco, visto que bojo nos falta espaco
a tempo para o fazer, e d'aqui enderezamos os
nossos emboras ao Sr. Leite, pelo novo' triumpho
que nesta dia alcancuu.
(Jornal do Commercio de Lisboa.)
a mais teura dado, a respeilar a mulher,
nella a magem de soa'-mSo, de sua ir-
Seria bera lisongeiro para nos podermos resu-
mir aqu as consideracoes philosophicas e moraes
DIARIO DE PERMMBUCO
niiciKi:, 28 de juuio de 1869.
A pesca.
A industria da pesca nao tem tido entre nos o
desenvolvimento qua era de esperar dascondicoes
naturaes que a favorecem o do augmento da po-
pulacao. Ao contraro laclo conhecido, qne o
morcado do peixe nesta cidade tem diminuido, in-
do por isso era pregressvo augmento o preco des-
se importante meio de almentaco.
Causas divarsas teeni concorrido para esse facto,
que inspira cuidado, nao s quanto ao presente,
como ao futuro.
Uutr'ora eram numerosos os curraes as costas
da provincia, e nao pequeo o pessoal empregado
na pesca do mar.
As conveniencias da navegacao determinaran] a
probibico dos curraos ; o rocrularaenlo e a na-
tural diuiiiiuirio dos eseravos empregados em tal
servico lizeram decrescer a pnpulacao martima,
ellecuvamenle dedicada |iesca no litloral e alto
mar.
Entretanto, estes claros nao teem sido prcenebi-
dos polos meos de i|ue se tem servido nacoes da
Europa e da America, como poderosos auxiliares
da alimentacao, e como preparadores de verda-
doiros horneas do mar, aproveitaveis para a ma-
rinha mercante e de guerra.
Favorecer a industria da pesca, conferindo aos
que ella se dedicara proteceo e garanta niio s
de pessoas, como de capitaes, tal tem sido o pen
de iiiarnhas e terrenos p-
blicos as Ibas e costas de tena Arme, para fun-
dacao das ditas fetorias.
3.a Isencao por dez al vinte annos : I." do
direitos de importacao das materias indispensaveis
parado sarvieo propria das compaabas, em quan-
to nao for alterada a legislacao favo das que se
destinara para o eonsummo das fabricas nacionaes;
2." dos diraitos de cxportaco o dos de eonsummo
interior do peixe salgado ou sec.co, que for pi sea-
do o preparado pelas companhias ; 3. do recrti-
tamento para o exercto e do servico da guarda
aacional todos os individuos, utilmente omprega-
dos no servico das companhias ; 4." do recruta-
mento para a marinha em'teinpo de paz aos ditos
individuos, e ainda em lempa de guerra aos pa-
ltes das embarcaces, aos- mocos ou aprendues
menores do dezoito annos, e aos mestres ou direc-
tores dos tcabalhos das (citorias
Art. 2" As companhias nao empregariio es-
eravos bordo de seus barcos de pesca, nem nos
de .-en trafego ; e o governo limitar o numen
do estrangeros que ellas podero eiupregar como
pescadores ou marinheiros bordo de cada um
dos ditos barcos.
Art. ,'t. 0>governo poder sugeitar as com-
panhias, em couipcn.saeao dos referidos favon,
aos bous que jnlgar condecentes, para maior fo-
mento da industria das pescaras, e augmento da
populaco martima.
Outro sim, poder o governo, nos regulamen-
los que llzer, para evitar que se abuse dos mes-
mos favores, impor, alm da perda oestes, penaa
de prisao at seis mezes, c mullas al um cont de
ris.
Art. i. Piara revagadas as dsposicoes em
contrario.
Luiz Pedrcra do Couto F.rraz, do meu conse-
Iho, ministro e secretario de estado dos negocios
do imperio, assim o tenba entendido e faca exe-
cular.
Palacio do Rio de Janeiro, em 10 de selembro
de 1856, trigsimo quinto da ^dependencia c de
imperio.
Com a rubrica de S. M. o Imperador.Luiz
Pedreira do Couto Ferraz.
PERNMBUCO.
EE VISTA DIAKIA.
ARSENAL DE GUERRA. Para substituir ao
j Sr. capito Tburcio Hilario da Silva Tavares, que
smenlo de alguns estados, qua devem servir-nos
de normas em objecto da semelhante natureza.
A Inglaterra consummio dous seculos e;n cons-
tantes favores industria da pesca, para leva-la
ao desenvolvimento a qne tem atti gido. Ella,
que em 1367 precisou comprar 5 barcos na Hol-
landa e engajar pescadores Hollandezes, conseguio
ter em 1837 onze rail barcos e navios oceupados I (etidor do gymnasio o Sr.
na pesca, cincuenta mil pescadores, alm de mais Pontual.
de quareuta mil pessoas oceupadas nesta indus-
tria. v
E o conseguio porque Carlos I conferio ampios
fallado duraute dua* limas, ua primeira favores celebre associacie dos pescadores ; por
|ue Cromwel em 1649 conferio outra ainda mais
obteve licenca, no exercicio interino do ajudant
do director do arsenal de guerra, foi nomeado por
deliberaco da presidencia da provincia de 26 do
correntej o Sr. capito Jos Ignacio de Medeiros
Reg.
GYMNASIO PROVINCIAL -Por deliberaco da
presidencia, de 27 enfrente, foi nomeado para re-
Dr. Feliciano Placido
bem os pas da referida moca, determinou qae se
Asease a eahumacao do cadver, aflm de procednr-
se a um exame medico, do qual evjdaacioaraaiajpn
amorte produzida por ttano thraumatico fgra
real e nao apparente, flcando assim prejudfcaaa a
suspeita da existencia de um erime.
f>ointuito de versa eram deacubartos aaaatiM il
dos. o* individaoa, os quaes a anule de dia.W>se,
introdtttram no. sitio do bario de Cruaagn.como
communipei a V. Exc em minha parto do dia
24, toado recommendado ao sn*dBlpgado de"
dalena qna-sedirlafesc ao meavno siib praeu-
B podemos dix'ar de partilhar as deas emitti
da pelo Sr. Leite, como as mais convenientes e
mojonaos, ainda que haja renitentes, que tentem
aalppar o Ib reno que os pedagogistas mais cele-
brados teem .edifewW a i*uw no *aulo miator
de (lirectota da primaras, idadaa dajuventmte
aXtSr^fcV^lJSe
_ o estimulo para.arrftjaaa ompdainn-
t |trw tvd*. w aaaKtnja4a
importaatos favores ; porque Carlos 11 em 1667,
creando o conseibo Mal da pesca, angmentnu os
favores essa industria; porque Jorge 11 em 1740,
fez organisar urna companhia com o capital de
meio railho esterlino, dando-lhe o premio de 36
schiltings, elevado em 1786- a 60 schilllngs por to-
nelada dos bancos que apparelhasse eom mais de
vinte toneladas, e o de 2 ''? scliillings elevado 4
scliillings em 1786 por barnl de peixe qne expor-
tase*, alm da garanta de 3 % dos juros dcaca-
pitil encorporado, e elevaco do imposto sobre o
peua estrangeiro importado.
A Franca, desde o tempo de Francisco L nao se
tera descuidado de promover o desenvolvimento
de lo importante industria, conferindo o premio
nella empregada, e
mtrica de peixe
direitos do sal o oa
tros favores importadlas.
Os Estados-Unido*, ojaa em 1769 centava ape-
nas nove mil tonelada de barca e navios da aa*4
ca, e tres mil marianeiroa, eonaegaio eaa, Idbft
ter 221bm toneladas, e maia da 60mil raariah*
ros/etoitado dariweav araaaacoiaque daatinanimia
SAUDE DO PORTO. Para exercer interina-
mente o lagar de inspector da saudo do porto,
vago por falleeimeuto do effectivo, foi nomeado o
Sr. Dr. Alexandre de Souza Pereira do Carmo por
deliberaco da presidoncia de 2JUk> crranle.
INSTRUCC PUBCICA. talormam-nos que
lia, no termo d'Agua Prcta, una aula particular,
qua funecioaa sem a previa lieeS^awatiloridade
competente. O nosso informante pede-nos que
chaojtmas. para isso a attencio Sr. Dr. director ge-
ral da iuatrueeao publica.
DELEGADO LITTERARIO. Tendo sido exone-
rado, pordeliboracao da presidencia de 26, de de-
legado alterara do Salgueiro, o Sr. Bernardo Mtt-
ciel de Sauta; fti nomeado para o substituir o Sr.
Galdino Alves de Araujo.
IXSTfTITO HISTRICO E PHILOSOPHICO.
Hole sfO1 horas do dia haver sesso desla socie-
dae.sendo a ordem do da extraccao de theses.
PONTES DE FERRO.S."exc. o Sr. presidente
da provincia, por deiberaco de hontem, prorogui
por 18 dias o praso de 60 marcado em 26 de matft
ultimo, para a aptesentacao de proposta* para a
construccao de puntes de ferro no Casanga .o.Pas,-
aageni da Magdalena.
VE.NDA DE,.>1LHBTES DE LOTERAS. 1**
laaUberaco dajpresidencia de 26 do correa, fti
iudiistria da pasca, i aaarkilu-liaa premaaaa Car adoedida ao8 Sra. Veras & Barbedo, e Figneiredo
k Leite, ponnisso para vndate bdaetes das lo-
teras do Rio de Janeiro, depois de laaiiwWea
pelo Consulado Provincial e Ihetoureiro das tote
crias, no aano fmanceiro de 1868-1869.
1SSOCIACAO COMMERGIAL BCMBP|BNTB.
^atveadaiiar mirar, no dta t d Moo,f*
^ciamaoda. waaraal^ awot, para-a leatm>a do
relaiario aamuo e eteicio daTnova baetnr^ aa>
T*> e*h eenridalos todos os mpttlvos aso-
vares conaidaraveia, enana faateta o pranie aa#*
20 eeatesisaes pat qniatU ou batril da paiial o da<
1 ,2 l/t dollars por tonelada dos barcos appare-
ibada, atea da isancda dea direitos do sal o do
quintal ou barrili
a indaaria da-peaea astada em
tontaanea para furoraca-ta
a cmara dea daaaaa-
de dos favorea o^ha>-
)


2 .698) 30 OHJl 30 t AHI31 ITfiUf*"0 de Pemambuco O**** feira 28 de Julho de 1869.
>v*>
liBMUtt .VJX mi

CLUB RADICALMojo ha sessao crj IJ^ilL ^^ttM#nijp^^^y, asnjegislro da
hora* da tarde o sai do Club
COMPANIUA PERNAMBUCANA.O vapor C*
ruripe de** ompanhia, <|iie hava ida em soe-
eorro di barca ranceza Alpkouunt, que naufra-
goii as Gareas, j encontrqu o rasco no funda,
depois deM^^Ede quasi toda a carga.
Na sua'*MPfeuduzo elle, do Rio Grande do
Norte o capitn e tripolacao da barca inglcza
ickmond, naufraga Ja sos hiixos dw Negro diretta da oMrad Aa baK do parto m
capital, por oecasia-) de di.virJM.'i-la por arribada
toreada, em consequesei perdi&r, o mal-
tro do trai|iii'i?,"eiBvaspni de onievidoatera i
arle, em demanda|^rdea|
-S* esto titulo
CONFERENCIA rEoA
iranscrewnnrs hoidBjg|)a
Mi, atrecho
io de Lisl-w..
Iiiiiiidom con-
dflinKi, de G
do noticiad.*
inque veiu
ferenria feita
a 20 do passado, felo sea digno e Ilustrado di-
rector, o nosso amigo o Sr*. Lbz Felippe Leite.
Sentimos qne alo tenha essa conferencia as-
sislido m tacto grapho para ola dar na todo,
afloi de podermo-la melhor apreciar. Ao*"verda-
deiros apreri*3ores do trajino litterario recom-
meadamos essa transcripcaa.
MRSAS FNEBRES.O Bxm. Sr. desembarga-
dar Francisco de Assis Pereira Bocha e seus ti-
lhes mandan) amaahe s 8 horas d dia, trig-
sima do pasamento de sua extremosa esposa
mi, celebrar urna raiesa de rquiem, para a qual
convidan todos os seus prenles e amigos.
Sr. corameiiaador Manoel Luiz Vires
inania Umbem celebrar, na capeUa do cemiterio,
uuta missa, por esse mesmo motivo.
PA5SAMENTO.Hontem palas 11 horas da na
nA, de una menengite, deu alma ao Creador <
Or. Joo Fcrreira da Silva, um dos mais di-iinc-
toa mdicos e operadures desta cidade pela Fa
euMade do Pars, que longos ancos exercia o
carga de inspector da saude do porto de Per-
aanoaro.
Esta provincia nao pode dei xa r de sentir pro-
Tundaroente a perda por milito lempo irreparavel
profundos conheciraentos de saa proflsso, tinha
Tonga pericia, total desinteresse e extraordinario
-espirito caritativo, e feliadaie em seus curativos
que fazia de dia em dia cretcer espanlesamente a
sua clnica.
Era o verdadeiro typo do medico catholico.
Como faneciooario publico oinguem o exceda
coi zelo e exacto cumpriraento dos seus deveres.
Era tambern o cxemplo do chefe de familia;
marido extremoso e pai desvedado.
Como amigo era o mais leal, e sincero possivel.
Como cidado reuna todas as qualidades moraes
a cvicas, que se podem desojar, e raras vezas se
eaconlram no mesmo individuo, corceo bondado-
so, espirito religioso, recia conscieneia.
Eiuliui. seria longo prestar o justo tributo devi-
do ao seu subido mrito, sendo que a patria, a hu
manidade, e a familia perdeu nelle uin dos seus
utodellos de civismo, caridade e disvellos que dif-
cilmente se substituum, e cuja brillante memo-
ria jamis o perde.
A trra Ihc seja leve.
A sua familia damos tnui sentidos pezaraes.
LOTERA.A que se acha a venda a 115.*, a
Beneficio da Santa Casa de Misericordia que corre
no dia 4.
f ASSAGEIROS. 0 vapor Cururipe viada do
Rio Grande do Norte trouxe a seu bordo oa se-
guintes :
Amaro Correa de Albuquerque e 1 criado, Au-
gusto Labelle, Flix Alvesda Cruz. Luiz Francisco
de Franca, Faustino Jos do Valle, Jos da Silva
Rocha.
O vapor Pulengy vindo de Aracaju a portos
intermedios tro une a seu bordo os se;>uintes:
J>s Antonio Pimenta, Felippe da Silva Porto,
Manoel F. do Nascimento, Joaquim Narciso da
Silva, Jos Buarte Pereira, Francisco de F. J-
nior, Francisco Peres Carneiro, e 1 escravo.
_JSquitade
908**2*"ef,*re"9e-
itoipllalihazirr Pinto deTioava e Danie! An-
tonio dos Rh-, para qae seja registrado o seu con-
trato de sociedad*. VisU ao Sr. desembargndur
Dito Se Caetano Cvrlaco da Costo More'ira e Joa-
quim Francisco do Espirito-Santo, para o registro
de sen contrato > iieotoaa,-Vsla ao Sr. des-i
embargad.t fiscal
Rodrigues Tsendes, para o re-
gistro da nomeacao de sen eahniro Manoel E?t-i
I Coala 'unier.regstrese, i
Jos fasto da Fonseca, admioistrailnr do
Praj|a nomeacao 4* w eai-
ich e Joa Ferreira da
Mmwo ,lc VaecoBceltoi radiado da ulti-
' ja *isto pato ST.dtjambargador Itora!)
ser dimitido a matricula de commerciante.
Como reqner.
Dito de Barbosa A Vasconcellos, pediado matri-
cula para a Arma social.Como requenaa/IXl'
Dito de lao Jos Rodrigues Mendes, para carti-
ficar-sp-lhese ou nao commerciante malricula-
do. D-ne
Dito de Miguel Bernrdo Quinteiro, para tam-
bern certificar-se-lhe ^e Joo Felemon de Menezes
Lyra e Fabio Marinl Falrao estao inscriptos como
seus caixeiros.CerUlHiue se.
Dito de Manoel Carvalho de Moura, registro da
nomeacao de seu caixeiro Joaquim Jos da Costa
Ayres.Registre-se.
Dito de Denckur & Barroso, juntando um docu-
mento em satisfacao da ultima exigencia do tritiu-
aal nos autos-de-sua rehabilitacao eommercial. e
pediodo que seja jainto aos referidoa aulos.Como
reqnerem.
Dito de Jos -Joaquim da Silva Gomes e Jerony-
m Joaqnim Finta de Oliveira, satisfaiendo o aes-
paeaw d da r imanar, azarado no reqiierimen-
to em que pedem o remstro de seo distrato social.
Registre-se o distrato com a presento deca-
raeao.
Dito de Antonio Joaquim Fernandes, certidaeda
nomeacao de seus caixeiror. Elias de Alnieida Li-
ma e Finnino Pereira Coettio.Certifique-se.
Nada mais ha vendo a despachar, o Exm. Sr.
presidente eacarroa a sessio as 11 horas e meia
do dia.
CRNICA Jl'DI URIA.
TRIRI\tl. DO COMMERCIO
ACTA DA 8ES6A0 ADMINISTBATIVA DE 26 DE
JULHO DE !869.
PRESIDENCIA BO EXM. 8R. DBSEMBARGADOB AMSEUld
FIUMCISCO PERKTT!.
As 1 horas da manhaa, reunidos os Srs. depu-
tados Rosa, Miranda Leal, bario de Cruangy e sup-
plentc S Leitao, o Exm. Sr. presidente declarou
aberta a sessSo.
Lida, fui approvada a acta da sessao de 19 do
crreme.
EXPRDreNTE.
Ofileio da secretaria da cmara dos Srs. depu-
tadi, acompanliado de tres volnraes dos annaes
do parlamento da sessao de 1868.Accuse-se e
archive-se.
OiBcio do presidente e secretario da junta dos
corretores, datado de 24 do crreme, apresentan-
do o boletim eommercial da semana prxima An-
da.Ao archivo.
Offlcio do agente de leudes Francisco Gomes de
Oliveira. com data de 2 do corr.nte, declarando
nao haver eumprido o disposto no decreto n. 4333
quanto ao imposto sobre as vendas em leilo a
contar de 10 de mato ultimo, por ignorar seme-
lhante disposicsto, e nao ter tido intimacao aiguma
para arreradar e>se imposto, nao acontecendo as-
simeom o imposto provincial deque fra em tem-
po intimado, c arrecada-o com promptidao, pelo
que julgava nao ter commettido omisso alguma.
Que de novo se Ihe oflicie exigiado-se-lhe a re-
lacao, cuja remessa se Ihe ordenou por offlcio de
13 do corrente.
Aos Srs. deputados foram destribnidos os se-
guate* livros : Diario e Copiador de Joao S'ilveira
Carneiro da Cunba ; Copiador de Gnimarles Pon-
tes & C. ; idem de Antonio Fernandes du Fignei-
redo Paiva; Diario e Copiador de Dia* A Motta ;
Entradas e Sahidas do armazem alfandegado de
Jos Luiz Guayaco ; idem da companhia Pernam-
bucana de navegacao costeira.
Furam expedioos com a assignatura do Sr. se-
cretario dous offlejos, um dirigido ao secretario do
tribunal do commercio da Babia, acensando o re-
cebiniento do offlcio lido na sessao passada, e nu-
tro ao agente de leilSes Francisco Gomes de Oli-
veira, de novo ordena ndo-se-lhe a rnmo-sa da re-
lacao que se Ihe oxigira por offlcio de 18 do cor-
rente.
O Sr. Dr. offli'ial-maior representou a urgente
nei-iKsidade qne ha em ser dividido* em tomos os
livros 3* e 8 do registro puWie., pela affluencia do
expediente ifue tam obsudo o comprimento regu-
lar do art. 6S do decreto n. 738 de 23 de oovem-
bro de 1830, o qual nao permute a demora por
mala de 48 h. cial-maior.O tribunal atlendeu a requisicao do
Sr. Dr. offlcial-maior, mandando que fos*e satis-
eiU.
Jornal offlcial de n...Ao archivo.
DESPACHOS.
Reqnerimeoto de Mello A Oliveira, pedindo o re-
gistro da nomeacao de seus caixeiros Antonio Jo
do Sonto, Emygdio Fiuza de Oliveira e Aquilino
Ribeiro da Cunha Oliveira Registre-se.
Dito de Jos Joaquim da Cuuna A G, idem da
de seu caixeiro Lauriano Jos Francisco da Silva.
rtogistre-se.
Dito dos raesmos, para se Ihes mandar dar por
cerOdo se a nomeacao de seuraixeiro Antonio
J.s estoves Gnimaraes se acha registrada neste
tribunal.Como requerem.
Dito ile Francisco Ferreira Bornes, gerente da
companhia Pernambeana, podindo o registro da
arta imperial que eoneedeu ahandegamenlo para
oa armaxens dtf^aes da AssembJa, pertoncentes
mesma OMiipanhia Regstrese.
Dito de Manoel Firmino Ferreira, pedindo certi-
dao de esur ou nao registrada a nomeacao de seu I
caixeiro, e se este brasileiro.D-n.
n
400A000 adiantado por um triennio, a lanar diver-
sos melhoramedtos a sua eu*t.
Ha vendo o procurador Jos Simpoto de I
leves requerido a cmara que Ihe rhui mso %
flanea, por qusnlo, estando em exccncJWFpro-
caano de espocialisacao da mesma lanca, era de
ueceasidado anresentar o valer della.Posto em
discu iiterimenlo, o Sr. presidente decla-
ra que, como menVbra da comuiisso de polica,
liavia dito aftttradiaitpjBaMsUv
Litrada eni W:ot38ih)'J, e ;se a nespojip.-ro decidulo qae fuese em
iija, e assim depaclioti-sa o re-
las
-|H#.-
ii.i fisn
SESSAO JUDICIAR1A EM 26 DE JULHO DE
1869.
PRESIDENCIA DO BXM. SR. DESBMBAT.GADOR A. F. PB-
UTTI.
Secretorio, Julio Gnimaraes.
..o meiodia, declarou-se aberu a sessao, estan-
do presuntas os Srs. desembargados* Silva Gui-
maraes, Res e Silva e Arcioli, e deputados Rosa,
Miranda Leal, barao de Cruangy e suppleote S
Leitao.
Lida, f-i approvada a acta da sessao anterior.
O escrivo Albuquerque regstrou o ultimo pro-
testo de letra a 20 do corrente mez sob o n. 1779;
e o escrivo Alves de Brito a 2i do dito mez sob o
n. 17*8.
ACCORDAO ASS1CNADO.
Appellante, Joao Pinto de Lomos Jnior ; ap-
pollado, Man el Alves Ferresa.
JUL0AHENTOS.
Appellaates, Abreu A Veras; appellados, Au-
gusto Porto & C.Embargante, Jo- Cezario de
Mello ; embargado, Joo da Cunha Reis.Appel-
ante, Joo da Cunha Meirelles ; appellados, os
orphos filhos de Joo l-avalcanle Aecioli.Ap-
pellantcs, Jos Francisco Ribeiro Machado e nu-
tres ; appeado, Amaro Jos dos Prazeres.Ap-
pellanles, Taso & Innao ; appellado, Antonio Mo-
reira Hes.Adiados a pedido dos Srs. deputados.
Appellante, Francisco do Lago ; appellados, os
administradores da massa fallida de Joaquim Jo-
Gomes de Souza.O Exm. Sr. presidente ordenou
que se officiasse ao Sr. bario de Nazaretb, juiz
certo, afim de tomar parte no julgauento dos
embargos que pendein deste feito.
PASSAGRN8.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. de-
serabargador Aecioli : appellante, Antonio Joa-
quim Salgado ; appellado, ntonio Goncalves Fer-
reira.
Do Sr. desembargador Aecioli ao Sr. desembar-
gador Silva liuimares : appellante, Alexandre
dos Santos Barros ; appellado, o embargante 3 o
Manoel Jos de Miranda.
DISTRUiUlCOES.
Ao Sr. desembargador Silva Guimares : ap-
pellante, Jos do Reg Mello ; appellado, Antonio
Dapusia Nogueira.
Ao Sr. desembargador Rois e Silva : appellan-
te*, Jos Joaquim de Castro Moura e outro ; ap-
pellado, Galdino Francisco de Macedo.
Nada mais houve, e foi encerrada a sessao
meia hora da Urde.
ralor da di
querimeoio,-
0 Sr. ptanideai" nomeojias commissoes.fue fi
carira assim ea"M"utas dtistquinte mo.lo :<
Pocia meifo.
Edi 11 celo, os Srs. Brs. Manoel de Barros c f*i-
tanga. .^Ji
Peticoes, os Srs. Sonza Magalhaes o Dr. Seve.
Sao, os Srs. Dr. Pitanga e Or. Seve
MajAiuru^niiliou, es Srs. 'Dr. Moscuso e Dr.
ManodMe Mtofci
Cemiterio publico da cidade, os Srs. Br. Mosco-
zo e Dr. Costo Juntar.
Cemiterio publico das freguezias de fra, as Srs.
Dr. Costa lunior e Gameiru.
Esiiveram em praqa as obras annuncaans para
boje, c foram arrematadas a dos concert* da es-
tirada, qne cuMlaz a cabanga, pato eagarthairo Joa-
quim Pires-Carneiro Monteiro pela quantia de...
z: 185*000, e a dos coucertos do maladouro pu-
blico por Thotnaz denralho Soares Brando
Sobrinho, e quantia do*HDOj09e
Despacbaram-se as petcoes de Antonio Pinto
Leao, Antonio Jos dos Kei., barao da Uvramento,
Francisco Jos Arantes, Flix Jos de Sanl'Anna,
Francisco Moreira da r>sta, Franoiseo da Cunha
Machado Beltro, Jos Simplicio de S Esleves,
Joaquina Aprigia de Lima, Jos Pacheco da Fon-
ceca, Luiza das Dores, Manoel Ferreira da Costa,
Manoel Pi Ribeiro, Manoel G"mcalves Ferreira 0
Silva, Uuinteiros A Agr, Rodrigo Pinto Moreira,
lente-coronel Luiz de Albuaueraae Maranbo,
veneravel ordem 3' do Carme, levantru-se
sessao, deixando de ser assignada a presente por
falta de numero.
Eu Francisco Canuto da Boa-Viagem, secretario
e esorevi.
Declaro em lempo que antes da approvacao da
acta da sessao antecedente, o Sr. Dr. Moseoso pe-
dio a palavra, e requeren para modificar o pro
jecto de posturas apresentado na mesma sessao,
na parle que trata dos animaes do genero cabrum
ou oveihum, pudendo estos seren conservado nos
quintaos, foi approvada a uiodiflcacao requerida
Eu Francisco Canuto da Ba-Viagem, secretario
a escrevi.guaci Joauuim de Souza Leo, pro-
presidente.Dr. Pedro e Alhvyde Lobo Moseoso
Jote Mara Freir Gameiro.Benio Jos da Costa
Jnior.Manoel de Barros Barreto.Flix Fran-
cisco de Souza Magalhaes
adata de 1,000at* 10,000.
Jp Largo do Peiourinho n. 7.
ENGLISH BANK
O Rio de J
Descorna lettras d,
veoeion.ir.
Recebo dhheiro
prazoxo.
Saca lita ou praso sobre as cidade*
prineipaes Europa, tem agencias na Ba-
tiia, BueiKW-Ayres, Moutevideo, New-York
e New-Orteans, e irnitB cartas de crebito.
para os ntesmos lagares,
tls Gammercfo n. 36.
CMARA MUNICIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 30 DE JNHO
DE 1869.
PRESIDENCIA DO SR. DR. SOUZA LEAO.
Presentes os Srs. Dr. Seve, Dr. Moseoso, Ga-
m iro, Dr. Pitanga e Souza Magalhaes, faltando
com causa os mais senhores, abre-so a sessao, a
lida e approvada a acta da antecedente.
I^-se o seguinte
EXPEDIENTE I
Um odicio do Exm. vice-presidentc da provin-
cia de 23 do corrente, declarando a cmara em
additainento ao outro de 17 de maio ultimo, para
seu conbecimento e flns convenientes, que segun-
do consta de aviso do ministerio do imperio de 14
deste mez, a camar 1 dos Srs. depuados approvou
as elei0es primarias das parochus da Roa-Vista
desta cidade, e de Nossa Senhora da Luz da
villa de Pao d'Alho, pertencente ao primeiro dis-
tricto eleitoral d&sta provincia.Inteirada.
Outro do engenheiro ajudanle da repai'ti^o das
obras publicas, com despacho da presideucia de
25 do corrale, mandaodo a cmara ministrar a
informarn exigida em data de 11 de agosto do
anno passado, em o qual declara o mesmo enge-
nheiro a S. Exc. que o carapina Rufino Manoel
da Cruz Con seiro havia de aovo represeotado-lhe
que a cmara fizera effectiva a multa que Ihe ti-
nha imposta como mestre da obra dos reparos da
escola normal, que executava sob sua inspeceo
cm agosto do anno prximo passado, e teudo
aquella repartico representado a presidencia, co-
no se v das copias juntas, rogo a V. Exc. que se
digne tomar em considerado as razoes all apre-
sentadas, afijo de se decidir se a dita repartirlo
tem obrigao de pedir licenca a mesma cmara
todos as vezes que se tiver de fazer reparos ou
quaesquer obras nos edificios pblicos, porque co-
mo tal deve ser considerado o em que est funecio-
naudo a dita escola.
O secretarle acabando a leitura deste offlcio, de-
clara que a iuuirmaco de que se trato fra dada
em lempo competente pela cmara transacta, e
que consta do archivo.Deliberou-se em vista do
exposto, que se respondesse com a copia da citada
informago.
Outro de Jos Simplicio de S Estoves, com des-
pacho da presidencia, mandando informar, no qual
o suplicante represente sobre o acto da assembla
provincial, que reduzio a dous por cento a por-
centageui que, nos termos do art. 8 da lei do !
de outubro de 1828, Ihe compete como procurador
da cmara desia cidade.A commisso de pet-
coes.
Outro do engenheiro cordeador, informando
contra a p reten cao de Rodrigo Pinto Moreira, re-
lativamente a edificarn de duas casas de 20 pal-
mos cada urna em continuacio a que possne no
beeco fronteiro casa de deleneao Indefe-
ro-so.
PUBLICACOES A PEDIDO.
O DEPTADO JOAO ALFREDO E O SR.
ARAUJO BARROS.
Nao est era nossos hbitos, uem nosso propo-
sito < ntreter polmica com a!guem no terreno em
que as colloca a redaeco do Liberal; entretaal >
nao podemos deixar passar a titulo-de defosa ao
Sr. Araujo Barros, descompostura urna pessoa a
quem prezamos por mais de um motivo.
Apraz-nos dizer do alto da imprensa que o Dr.
Joo Alfredo nao esse inimigo implacavel e ran-
coroso, que so pelo gosto de aniquilar um inimigo
pessoal se prevalece das inmunidades de depu-
tado para dizer a cmara e ao pai/. que o Sr.
Araujo Barros um juiz prevaricador.
Nao, nao a>sim.
Ha alguns annos que o Sr. Araujo Barros, (quan-
tum mulatus ab lio), uiove contra o Dr. Joao Al-
fredo guerra cra e encarnicada, na qiul, por
certo, nao se tem servido das armas leaes de ca-
valheiro.
Sabem todos que tem acompanhado a polmica
entre estes dois Srs., que o Sr. Araujo Barros oo
se pejou de fazer pela imprensa ao Dr. Joo Alfre-
do ac-usacoes to negras, quanto infundadas sa-
bem ledos que o Sr. Araujo Barros proiuoveu em
Itamb una representaco ao governo contra o
Dr. Joo Alfredo, na qual este Sr. ligura como um
homein vwleuto e provocador de desordens, a pon-
to de acompanhado de sequazes armados, pertur-
bar umaeleico que corra regularmente. Porm
o que nao sabe muita gente, o que nao ao poda
prever, que o Sr. marquezde Olinda depazesse a
dupla corda de ancio e vulto poltico, c se pres-
tasse a sor no senado echo dos odios partidarios
e instrumento das paixoes dainadas do Sr Arau-
jo Barros I
0 golpe foi rude e perfidaawote dado, a elle,
portaulo devia seguir-se um justo reseatmento :
foi o que acoateceu. Obi devia doer mu o ao
Dr. Joo Alfredo ver a calumnia, que jorrou de
fronte to negra e impura, assoalhada no senado
por um homein que devia no lim da vida respei-
lar as caus que Ihe cobrem a caliera senil e vene-
randa.
Pois bem, elle nao pode, e u devia soTTrer mais;
descarregou sobre o rancoroso inimigo o golpe
que generosamente tinha guardado para quando
estivessa com a paciencia esgotada e o cora cao
torturado; como o pacifico, porm cauto viajante
reserva o emprego das armas para quando se tor-
na manifesta a aggresso do ousado roubador que
Ihe pede a bolsa, ou a vida.
Nao por certo, com epithelos affrontosos s
proprios de arreeuos que os prestrnosos amigos do
Sr. Araujo Barros ho de deilar por trra a aecu-
saco legtimamente feita a este senhor na cma-
ra dos deputados pelo Dr. Joo Alfredo :fes,
non ver a.
Gritem como quizerem, nao podero restituir ao
Sr. Araujo Barros a honra que perdeu, quando es-
quecendose ue que era juiz, pedio dinheiro a um
nomem que litigava perante elle.
" irrisoria a explica^ao to offlciosa como o or
isla qjaniias cima rte t 00 Itlifiedm de Miiariibiico 8^ei * |,0 30 aje 90 dias de visU
quan-
to*

Sociedade bancaria
f $m commandita
Teodoro Simn & 0.
Comprara e veidem por conta propria
metaes, moedas nacionaes e estrangeiras.
sejt| de cambio, sedulas do governo e do
qanoo do Brasil.
Oescontam letras da trra e ouL'os ttu-
los commerciaes.
Eocarregam-se por conta alheia das ms-
alas transacc5es, da cobranfa de letras da
trra e de outros ttulos commerciaes.
Kecebein quaesquer quaritias em deposi-
to, em conta corrente, e a prazo Qxo.
-Largo do Peiourinho n. 7.
Caixa Filial do Banco
do Brazil.
A caixa filial do Banco do Brazil em Per-
nambuco em liquidacu paga o 31 dividendo
das accoes do Banco do Brazil inscriptas
nesta caixa, a razio de 9 por aeco.
Recife, 15 de julho de 4869.
ALPANDEGA.
Kendimento do dia 1 a S6. .
dem do dia 27.....
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
463
1A53
v*oluraes entrados com fazendas
Idem idem com gneros
Voluntes saludos com fazendas
dem idem cora gneros
361
412
-----773
109 "
335
----- 444
Descarregam hoje 28 dejallio
V'apor Ingle.zG/fl7aor=mercadorias.
Brgue noruegueosefYora=mercadorias.
Patacho norte allemo Concordia farinha de
trigo.
Bngue oorte-allemoJan & Anfinidem
Barca ingleza=ora(ire/a Ridelbacalho.
Brigue portuguezUnidovarios gneros.
Patacho poriuguez=0e.i fg=idem.
Brigue infielMinoracarvo.
Barca inglezaJmprrador=farnba, gaz e farello.
Brigue nacionalAlmeida //charque.
rtECEBEDORIA DE HENDAS 1NTEKNAS GE
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do da 1 a 26. -41:424*359
dem, do dia 27...... 1 421*276
Alcntara.Franca".
E nesta petic5o dei seguinte despacho:
TOm-s, sendo designado o da de am-
nliia s'll horas para-a inqunelo. Cidade
db Recite 8 de julho de 18B9.Neiva.
E sendo (kij a destribuico ao escrivSo
deste juizoManot de Caralho*aes de An-
drade, o respecawo escrrflo interino lairou
o termo de protesto sogutnte:
Protesto.Aos 8 de-.jattio de 1869, nesta
cidade do Recife, em eu caitorio, parante
imim e astestemunbas infra assignada* com-
parece", o supplicante por seu procurador
[Antonio Carlos de Burgo* Ponce de Len, e
yur este foi dito que reduzia a termo o
contedo da peticlo retro que offerecia co-
mo parte do presente, em que d pois de
lido so assignou com as indicadas testemu-
nhas.
Eu Manoel Silvino de Barros Falcio, es-
crivo uterino, o escrevi.Antonio Carlos
Pereira de Burgos Ponce de Len.Luiz
Francisco de Mello Tavares.Bellarmino
Antonio dos Santos.
Depois do que o supplicante produzio
sn3s testemunhas no dia designado as quaes
sob juramento dos Santos Evangelhos de-
pozeram convenientemente acerca da au-
sencia do supplicado, e o respectivo escri-
vo interino fazendo todo sellar, autoar e
preparar, me fez os autos conclusos, e nos
quaes dei a sentnca seguinte:
Em vista dos depoimentos das testemu-
nhas de fls. 6 a lis. 8, bei por justificado o
deduzido na petic3o fls. 2 e em conse-
quencia mando se passem edttaes de citacao
com o prazo de 30 dias, pagas as custas ex-
causa pelo justificante* Cidade do Recife
10 de julho de 1869.Manoel Jos da Silva
Neiva.
Em observancia desta sentnca o respec-
tivo escrivo interino fez passar o presente
edita! com o prazo de 30 dias, pelo qual
e seu teor chamo, cito e hei por citado ao
referido supplicado ausente, para dentro do
dito praza comparecer ante este juizo por si
ou seu procurador allegando e provando
o que fr a bem de seu direito e Justina sob
pena de revelia.
E para que o supplicado n5o fique inde-
fezo toda e qualquer pessoa, prente e ami
go ou conhecido Ihe poder fazer sciente de
todo o expendido.
E para que chegue ao conhecimento de
lodos mandei passar o presente que ser
publicado pela imprensa e affixado nos luga-
res do coslume.
Dado e passado neste cMade do Recife de
Peinambuc, aos 14 de julho de 1869.
Eu, Manoel Silvino de Barros Falco, es-
crivo interino, o escrevi.
Manoel Jos da Silva Neiva.
TT
42:846*335
CONSULADO PROVINCIAL
tendimento do dia i a 26.
dem do dia 27. .
127:608*301
3:B63*797
131:2744098
Outro do fiscal dafregoatia do Recife, infor-
mando sobre o qae representa o capillo do porto
. ao Exm. presideute da provincia, relativamente ao
uno de Jos da Lonceicao Oliveira e Figueiredo, entulho aue manda lancar ao rio o mesmo fiscal.
ficioso amigo que a deu, exarada as paginas do
Liberal. .
Com qne catan o juiz peda em termos submis-
itos, ti proprios de um enforcado a relribuico d
um servioo prestado limito legtimamente quando
para obi-U tinha um recurso leiral?!!
E' muito generoso e delicado o Sr. Araujo Bar
ros I E a tal historia do adiaotameiito de dinheiro
feito pelo juiz para despeas de caminho e estada
nova c divertida I Meu Deus, oo ha crime para
esses homens se elles assim innoecntam ludo I
Tamliem por nossa vezdizeuios, como a Liberal:
a verdad.: esta. O Sr. Araujo Barros nos apu-
ros do necessitado enforcou a honra do juiz. Na-
da ihe pode valer; sua sentnca est lavrada pela
opinio publica : peccou; pois agora traga estam-
pado na fronte o ferrete da ignominia.
Mas se tem anda um vislumbre de pudor nao
constata quo seus amigos deitem a perder o nego-
cio improvisando defezas deste jaez, defezas que
se convertem em acensares!
A verdade esta; dizemu-la sem odio e at ac-
crescentamos que se nao fossem os epithelos in-
juriosos vomitados pela redaeco do Liberal contra
o Dr. Joo Alfredo, deixariamos passar inclume
a d.'feza, porque nao desejavamos augmentar a
afflcco ao aflicto.
Juslus.
MOVIMIENTO DO PORTO.
Navios entrados no dia 27.
Trieste61 dias, patacho dinamarquez Anne, de
211 toneladas, capilo Nilo Slorn, equipagem 7,
carga 1712 barricas com farinha de trigo; a
ordem.
Rio-Grande do Norte48 horas, vapor nacional
Coruripe, de 222 toneladas, commandante Pina,
equipagem 12, em lastro; a companhia Per-
namburana.
Araeajd e portos intermedios4 dias, vapor bra-
sileiro Potengi, de 281 toneladas, commandante
Joaqnim Jos Pereira, equipagem 30; a compa-
nhia Pernaiitburana.
Afano saltillo no mesmo dia.
Terra-NovaBarca ngleza Fleeleving, capito Bai-
ley, em lastro.
qdilinos dos predios, pertinentes aos d*
patrimonios sa cargo, cujos arrenda-
raentos findaram em 30 de jtinho ultimo,
que venham dentro do praso de 15 das]
renovar os seos arrendamentos, sob peana,
de serem despejados judicialmente.
Secretaria}* Santallas -de Misericordia-
do Recife. 27 de julho de M69.
0 escrivo,
____ Pedro Rodrigues di; Soma.
llTma. junta administrativa da Santa
Casa de Misericordia ilo Recife contina a
recclier (.impostas para a publicarn do seu
expeliente e snnaoetos na sala de suas
sossoes, pelas 3 horas da farde do dia 29
do corrente,
Secretaria da Santa Casa de Misericordia
do Secife, 27 de julho de 1869.
O escrivo,
Pedro Rodrigues de Souza.
Santa Casa e Miseri-
cordia do Recife
Pela secretaria da Santa Casa de Miseri-
cordia do Recife se faz publico, a pie n in
teressar, que o Illm. Sr. tbesooreiro com-
mendador Jos Pires Ferreira, no salo da
casa dos expostns no dia 2 de agosto pr-
ximo futuro, pelas 9 horas da manha far
pagamento do trimestre de abril junho
findo as amas, que se apresentarem com as
criancas qae Ihes for.im confiadas
Secretaria da Santa Casa de Misericordia
do Recife, 26 de junho de 1869.
O escrivo,
___. Pedro Rodrigues de Souza.
EDITAES.
COMMERCIO.
PRA^A
UE 186-
para registro da nomeagao de seus caixeros Can-
dido Eliodoio da Souza Miranda e Andre Duelas
da Sitara Borges.Registre-se.
Dibt de Jeronymo Amancio de Souza Ralia, pe-
dind-i certidao da nomeacao de seu caixeiro Beci-
naldo Prancisco das Chagas Xaver.-D se
Dito de Bdnardo da Silva Ferreira A C., para se
Ihe dar certidao da nomeaclo de eu caixeiro Ro
dolpho Cavlcante de Amnqaerqae.Dse.
Dito de P. Manrer A C, para registro da nomea-
cao da san ealxeiro Joo Sertorfo Madeira de Nat-
os.Registre-*.
Dito da Jos Guilbenne de Moura e Silva, para
o refratro da nomeacao de seu caixeiro Galdino
Jos de Honra.Registrase.
Dito da Jane Dnarte ds Um, para se Ihe dar
ceTtMl* *onmfr> da ma caixeiro Manoel 841-
vesti FVrrewa B-staa.Dne
Dito de Amaro Jos dos Prazeres, para o regis-
tro da nomeaclo de seo caixeiro Candido Pereira
de Sooza.Como requer.
Dito de Joao de Oliveira Uite e Souza, para se
Jhadar tpsVIio da ter na nao sld registrada em
como fe a S. Exc. com a copia do mesmo olDcio.
0 Sr. presidente propoz a foi approvada, que o
engenheiro informe se o terreuo d Poco da Pa-
nella, denominado Areal do Poce, lleve ser consi
derado como da marinha, se no raso de nao ser
todo de marinha, se j de servidao publica.
Ha vendo o amanuense aposentado, Candido de
Sorna Miranda Cauto, requerido a cmara, expon-
do nao ter sitio considerado na faina de pagamen-
to dos veaeimentos dos empregadoe desde o dia
1 do maio ultimo, quando a mesma cmara teve
offlcialmente selencia de sua aposentadoria, pede
se Ihe mande pagar os vencimenlos a que tem di-
rato, pedndo-se aatonsacao a presidencia para
entes a para os que se foram venceado, visto nao
haver qaota designada oa lei do orcamento vi-
gente.Qae se oficiaste a presidencia pediado au-
tonsacao.
Maodoo-se remetter a commisso dos negocios
do matadooro, urna noticio da Flix tiomas Coto*
bra, cesswnario de Julo Prancisco de Souza Lima,
arrematante do ara pequea eepaco no canto do
5T7*veu*r-d 1868 a noweaejto de sen oai- aeoogna pablieo da ribaira dXJos, pedindo se
roL^io Cwmin de 8aatollm-Ca1- Iba eaassdt rto^ do cc^cto, miele flndl
*^H. |M {I da jolh* tiodwro, oangandone a patar
DO KKC1FE 27 DE JULHO
AS 3 1/ HORAS, DA TAHUE.
Algodao de Macei sorte1|239 por kil., posto
a bordo, freje de l[i d. e 5 0|0
Dito de dito 2* sorteMili por kil. posto a bordo
(rete de i/2 d. e 5 0|0
Cambio sobre Londres 90 d/v. 18 3|4 e 18 7i8
d. por I^OOO (hontem).
Dito sobre dito 9f d,'v. 18 3(4, 18 7i8 e 19 d.
por 1*000 (hoj^.-1-
Cambio sobre Paris 98 div. 510 rs. por franco
(hoje).
Dito sobre dito vista 514 rs. por tranco (hoje)
Aigado da Parahyba sorte U239 por kil
posto a bordo, frete de 1/2 d. sem capa,
Diloae dito 2* sorte 1*171 por kil. postea
bordo a frete de 1|2 d. seiu Capa.
Dito de dita 3 sorte1*102 par kil. posto a box-
do, frete de ij2 d. sem eapaj.
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
Saques sobre Londres
SOCIEDADE BANCARIA EM COMMANDITA
Theodoro Simn $ C.
Scelo sobre os Srs. Samuel Montagu &
C, baaqueiros em Londres.
A' vista quaritias 5 at 100, i 3 dias
O Dr. Mano-1 J.is da Silva Neiva, juiz de direito
da 2.* vara criminal e substituto da do especial
do commercio em exercicio n'esla cidade do
Recife de Pernambuco por sua magestade o im-
perador etc. etc.
Paco saber aos que o presente edita I virem p
d'elle noticia tiverem que requerrneoto de H.
Nimeier cessiouano de Theodoro Edlefsen acha-se
aberta a fallencia de Antonio Mara O' Connell
Jersey, pela sentnca do theor seguinte :
Vistos os rcipierimentos de folhas 2 e folhas 3.
dos quaes con-ta ter o commerciante Antonio
Mara O' Connell Jersey cessado os seas pagamen-
tos, e vista a petico do dito cominereianle a fo-
lhas 13 o declara fallido a datar do dia 22 da cor-
rente moz. Nomeio curador fiscal ao credor sup-
licante a folhas 2 e depositario interino ao credor
Urna Bairao que serai* intimados para pres-
taren) juramento e procederem us termos da
lei. O escrivo lire copia o a remella ao juizo da
paz ilo districto respectivo para proceder-s auto
antes a opposico dos sellos nos bens do fall'do na
forma legal, e fgase publicar a fallencia por edi-
taes como de lei, e convoqu. ni-se os credores
para se reunirem no da 30 do corrale as 10 ho-
ras da manh na sala das audiencias a lim de no-
inearem depositario eflectivo e pague a inassa fal-
lida as custas,
Cidade do Recite 24 de julho de 1869.Manoel
Jos da Silva Neiva.
E para que chegue ao conhecimento de lodos
mandei passar o presente edital, que ser publica-
do pela imprensa e affixado no lugar do coslume.
Recife, 27 de inlho de 1869. Eu Secundino
Eliodoro da Cunha escrevente juramentado o es-
crevi:En Manoel Mara Rodrigues do Nasci-
mento o aubscrevi.
______________Manoel Jos da Silva Neiva.
O Dr. Manoel Jos da Silva Neiva, juiz n>
direito da segunda vara criminal e subs-
tituto da do especial do commercio em
exentici.) nesta cidade do Recife de Per-
nambuco por S. M. I. e constitucional o
Sr. D. Pedro II a quem Deus guarde.
Faco saber pelo presente que Joaquim
Manuel Ferreira de Souza me fez a petico
seguinte:
lllustrissimo senhor doutor juiz de direito
do commercio.Diz Joaquim Manoel Fer-
reira de S tiza que, Ihe sendo devedor Jos
Francisco da Rocha Falco, por urna letra
mercantil saccada em 0 de jtinho de 1864,
a 30 dias precisos da quantia de 800270,
que eorre o premio de 2 0/Q ao mez depois
du sea vencimento. que nos termos do art.
483 do cdigo eommercial interrompeu a
prescripcao por meio de protesto judicial.
Assim, portanto, requer a V. S se digne
de mandar tomar por termo, e que seja
este limado por editos. visto como se acha
o supplicado em lugar incerto e ulo sabido.
jdnuiiodo V. S. que o supplicante justifi-
que o que vero d allegar. Nestes termos
pede 1 V. S. deftrlmento.E R. M.Joa-
quim Manoel Ferreira da Souza.Sello nu-
mero 80 Faculdade de Direito.
De ordem do Exm. Sr. director interino o con-
sc-lhero Dr. Pedro Autran da Malta e Albuquer-
|ue fago publico que tica marcado o prazo de seis
metes contados da data deste, para a inscripeo
dos que pretenderen! eoncorrer ao lugar de lente
substituto da FaculJade de Direito do Recife, vago
pejo aecesso do substituto Dr. Joao Capisirano Kau-
deira de Mello Filho, a cadeira de que era pro-
prietario o fallecido Dr. Jeronymo Vilella de Castro
Tavares
Pelo que todos os pretndeme ao dito lugar se
podero apresentar desde j na secretaria desta
Faculdade para inscrever seus nomes no lvro com-
petente : o que Ihes permit id., fazer por pro-
curador se estiverem a mais de viote legoas desta
cidade, ou tiverem justo impedimento.
Sao, porm, obligados a apresentar documentos
quemostreo sua qualidade de cidado brasilciro,
e de que esli no go .o de satis direito* civis a po-
lticos, certidao de baptismo, folha corrida de lu-
gar de seus domicilios e diploma de doutor por
urna das Faculdades de Direito do Imperio, ou
publica forma, justificando a impossibilidade da
apresontacao do original, e na mesma occasi
podero entregar quaesquer documentos que jul-
garem convenientes, ou como titulo de habilitacao,
ou como pruvas de servicos prestados ao Estado, a
humanidade ou a scincia, dos quaes se Ihes pas-
sar recibo: ludo de conformidade com os arLs.
36 e 37 do decreto n 1,286 de 28 de abril de 1854
e 111 e seguintes de n. 1,568 de 24 de fevereiro
de 1855.
E para que chegue ao conhecimento de todos
mandou o mesmo Exm. Sr. director interino, afl-
xar o presenta, qae ser publicado as folhas
desta ci lade e as da corte.
Secretaria da Faculdade de Direito do Rocife, 2
de julho de 1869.
O secretario,
Jos Honorio B. de Menezes.
O illm. Sr. inspector da thesouraria de fa-
zenda desta provincia, em virtude de ordem da
presidencia, manda fazer publico que no dia 28 do
corrente, as 2 horas da tarde, ir praca para se-
rem arrematados por quem por menos llzer, os re-
paros do que carece a scada de desembarque do
caes Pedro II. O orcamento e clausalai-especiaes
para o contrato seria franqueados n mesma the-
souraria aos pretendontes. As pessoas a quem
convier a arrematarn, devero comparecer to re
ferido da h hora indicados. Secretaria da thesou-
raria de fazenda de Pernambuco, 21 de iulho de
1869.
O offlcial-maior,
Manoel Mamede da Silva Costa.
'eraute a cmara municipal ilesta ci-
dade, estar em praca nos dias 14, 21 e28
do corrente. para ser arrematado por quem
maior ureco olerecer o imposto de 500 rs.
por cabeca de gado vacenm. morto para
consumo as freguezias do Poco dQ. Panilla,
Varzea, Affngados, Munbeca, Jjaboato e
S. Lourenco da Malta; as pessoas que qui-
serem arremaUr dito imposto, habiiitem-se
na forma da lei e comparecara no paco
municipal em os dias referidos.
Paco da cmara municipal do Recife 8
de julho de 18G9.
Ignacio Joaquim de Souza Ixo.
Pro-presidente.
^francisco Canuto da Ba-Viagem,
Secretario.
Polo juizo municipal da 2* vara se na de ar-
rematar em praca publica, depois da audiencia do
dia 28. dous caixdes de casas na dos Ossos rs.
30 e 32, avahados por 2:000*000, para enmpri-
menio de legados e despezas do inventario do fina-
do Sebastio Jos Gomes Penna, a requeriroento
do inventarame e teslamenteiro Joao Baptista Go-
mes Penna. ________
Arsenal de guerra.
Em eonsequeneia de nao se ter pedido reunir a
maioria dos senhores vogaes do conselho de eom-
pra', resolveu o Sr. coronel director transferir pa-
ra terca-feira 27, ao meia dia, a sessao do conse-
lho annunciada para hoje.
Arsenal de guerra de Pernambuco em 2\ de ju-
lho de 1869.
O secretario do conselho,
_______Castro Silva.
laspe^co lo arsenal de
marinha.
Faz-se publico que a commisso de peritos
examinando na forma determinada no regularaento
annexo ao decreto n. 1324 de 3 do fevereiro de
1854, os cascos, machinas caldoia-, apparelbos,
mastreacSes, velames, amarras e ancoras dos va-
Eores Mandah e Ipojuca da companhia Pernam-
ucana de navegaco eostaira, achou todos esse*
objectos em estado de poderem os vapores oa-
vegar.
laspeccao do arscual de marinha de Pernambu-
co 26 de julho de 1869.
O iospector,
___________H. A. Barbosa de Alnieida.
anta Casa da Misericordia do
Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suas sessoes, no dia 29 de julho, pelas
patro horas da tarde, tem de ser arrematadas a
quem mais vantagens olerecer, pelo tempo de um
a tres annos, as rendas dos predios cm seguida de-
clarado* :
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra das Cinco Puntas.
Casa terrea n. 94 por anno. 242*000
Tpavessa de S. Pedro.
Sobrado de dous andares n. 2, dem. 540*000
Ra do Encantamento.
Sobrado de dous andares n. 3. 600*000
Ra da Gloria.
Casa terrea n. 65...... 145*000
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 47...... 170*000
dem n. 49........ 184*000
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 32....... 130*000
(dam idem n. 36....... 178*000
Ra do Calaboueo.
Casa terrean. 18...... 300*000
dem n. 20........ 242*000
Ra da Moeda.
Primeiro andar do sobrado n. 37. 76*000
Segundo andar dito.......96000
Areal do Forte.
Casa terrea n. 1....... 100*000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Ra da Gua.
Casa terrea n. 27...... 144,JOOO
Ra da Cacimba.
dem idem n. 12...... 146*000
Ra do Vigario.
I." andar do sobrado n. 27. 240*O0i
Madre de Deus.
Sobrado de um andar n. 9. .
Ra do Pflar.
Casa terrea n. 10o ................
Idem dem n. 103..................
Idem n. 98........................
dem n. 96.......................,
dem n. 94.. ..,...... ............
Sitio n. 5 no Forno da Cal...........
Os pretendentes devero apresentar
arremataco as suas flaneas, on comparecciem
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Sania Casa da Misericordia do Re-
cife, 2Cdejnlhode 1869.
O escrivo.
Pedro Rodrigues de Souza
**ts
360*00u\
146*000
202*000
203*000
202*000
203*000
450*000
no acto di
COR GERL
Pela adininistracao do correio desta cidade se
faz publico a quem interessar possa, que ni
demorando os vapores da companhia Mcssagei i -
Imperiales neste porto cm seu regresso do Rio de
Janeiro, o tempo preciso para se fazer a expadjfS
das malas para Europa, tem revolvido que as
malas se fechom as 6 horas da tarde do dia ante-
rior ao da chegada dos mesmos vapore*.
Correio de PernamkBco 20 do julho de 1869.
O administrador,
_______ Domingos dos Passos Miranda. '
A administracao do correio desta c-
dade, .precisa engajar pessoas habilitadas
para o sorvic-j de cammheiro ; quem esti
ver nestas condicSes e se quizer engajar
dirija-se a mesma administraco com o com-
Perante a cmara municipal desta cidade, esta-
r em praca nos dias 21, 24 e 28 do corrente, pa- ^
ra ser arrematada por quem meaor preco ollera- peltnle allestado l"e prove a sua conducta,
eer, a obra da poote da estrada que cooduz ao re-
uiiterio publico, oreada na qantia de 8:140*000:
as pessoas que pretenderen! arrematar habilteme
se na forma da lei, e comp/recam nos ref ridos
dias no paco municipal. \
O orparaenlo reaoctivo aefca-se na secretaria da
mesma cmara, onde ser apresentado aos nuc
quizerem examinar.
Paco da cmara municipal do Recife, 14 de iu
Iho de 18C9.
Jgnacto Joaquim de Souza Leao,
Pn -presidente.
Francisco Canuto da Boa-biagem,
Secretario.
EDITAL.
3.' seccSo.Secretaria do governo d Pemam-
buco, 27 de julho de 1869. ela secretaria do
governo se faz publico, para conhecimento de
iuem possa interessar, que o Exm. Sr. vioe-pre-
sidtmte da provincia, attendendo ao que requeren
o major Belarmino do Reg Barros, resolveu, por
despacho de hoie,prorogar por 18 dias o prazo de
60 marcado oo edital de 28 de maio ultimo publica-
do neste Diario, para a apresentacao do mesmo
Exm. Sr., das propostas para a construccao da>
puntes de ferro de Caxang ePassagera da Mag-
dalena, cujas plantas continuara a estar na secre-
toria para os convenientes exames pelos interes-
^_^JKJmipUm Correa de Araujo ._______
~mamm.
i
No da 30 do corrente mez, depois da au-
diencia do Illm. Sr. Dr. juiz de orphos, tem de ir
a praca um bote e soas pertesres, avsliado eni
60*000, cujo bote vai praca a requerimento do
tutor dos menores lilhos de Manoel Francisco de
Josas Prima : os licitantes podero comparecer ca
sala das audiencias as 12 horas do dia acuna.
Pela secretaria da Santa Casa de Mi-
sericordia do Baeifo, se faz scieoe aos io-
THEA'ftt
S. ISABEL.
Companhia dramtica sob a di*
reeeo do artista
DE-GIOVANNI.
Qutnta-fetra 29 de julho.
MMCTACULO EM GUANOS GALA
parasoleinnisar o faustoso aonivei>ario natalicio
da serenissjnia prineeza imperial
A SB.J D ISABE1
honrado com a respeilavel preaenca do
EXM. SR. PRESIDBNTB DA PROVINCIA.
A chegada de S. Ese., a Sr.* D. Jcsuina e toda
a companhia caolario
0 MINO NAMAL
Segnodo se a ropreaentacao do excallente dra-
ma em 3 actos, ornado de misie, intitulado
"-;

- .-.
..t.
?..




o
Diario de Peraambuco Quarta
JULiu_ .,,.. l _______i____
feira 28 d>

OS HCNIIIOS B ALDEIA
PAR
Actores.
Sr. De-Gtovan.
Braga.
P. Augusto.
> Frailas.
> Henrique
Emiliano.
Plorimlo.
I). Jczuin.
.Bernardina.
Peraunageos.
'Ceadelo Castelte .
Gervasio. f 1 fj
Jacquini't........
Daraiao.......
fhomaz.......
Matheus.......
Um guarda......
tute, n,ac*a* abandonado. .
Justino, dito.....D.
Baronexa de Castelli, sobri-
nna do conde.....D.Carolina.
Marcelin:......A joven Henriqueta
Soldadote camponezcs.
Depois reprasentar-ae-ha a intoressante come-
dia cu 1 arto, ornada de msica, denominada
OLHO VIVO
C'uij> )ah!;i de seguro conlra as
penetras nos olhos.
Toma 11 ;arte a Sr." D. Carolina e os Srs. Bro-
chado, Pedro Augusto e Florindo.
Terminar o espectculo cora a graciosa
Tonadilha hespanhola
P-T 3o porto spgue com muita atrevida-
l Noto Protegido, por ter
a maipr porte iratada; e para .o resto
me lite falta trata eom o consignatario loaqaim
, ^acarres Mtrao, a ra do Commftio
Rio Cirande do Sul
Para o porto cima segu cora brevidade o pa
tacho nacional Principe, recebe alguma carga a
frete, e trata-se com os consignatarios Antonio
Luiz de Oliveira Azcvedo 4 G. na da Craz n. 57.
Para
Seguir brevemente o veeiro patacho portuguez
Boa fe, capito Domingos Martina : receho algu-
ma carga a frete razoavcl, para o que se traa
com o seu consignatario Joaquim Gerardo de Fias
os, ra do Viga ro n. C, 1 andar.
Preci:
"AflsociilQfto CofrFrereiaI Benefi-
ceiiie de Penjmrabuco
A direc/> da A$socia$3r Commercial
Benefleente, to confurrakkde cora o dis-
poeto no art. 20 dos estatutos, convida aos
Srs-. asaociados a se reunirer era assem-
bla geral no da 2 de agosto ao meio dia
no salo do edificio da mesaia< Aseocafo,
afim de proceder-9e a leitura de rotatorio
annuo, e elejr5o de nova directo.
AssocacSo Commercial Beneficente, 28
de Julbode 4859.
D. C. Humos.
Secretario.
Jumo
de 1869.
C08TDREIRA.
Cose-se erhSuns de alfaiafe .7 moda fran-,coi
caza, por preco comiDodo, na ra. Augusta! qii,
-tl2e d;'-se tianca sobre as mesuw.
cantada pela Sr." D. Jezuina e os
e BrochadD.
Os bilhetes aehanvse no
Srs. Do-G:ovani
escriptorio do tbeatro.
m
>
__AVMS MARTIMOS.
COMPAXUIA BRASILEIIU
Paquetes a vapor.
1 Dos portos do sul 6 esperado
ate o dia 8 de agosto o vapor
Paran, commandante o capillo
de fi gata A. J. de Santa Barbara,
. o ({nal depois da demora do cos-
ame seguir para o? portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia de suachrgada. Encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sua sabida as i
horas. /
Nao se rceebem como encommendas senao ob
Jeclos de peaueno valor c que nao excedam a dua
Tobas de peao uu 8 palmos cbicos de medica*.
Tudo qu" passar destes limites deven ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se roeebem na agencia ra da Cruz n. 57.
4* andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azcvedo & C.
Bollowry Bond
Wanted on tho A. Brt Brig Search Capt. D. F.
Brocklebank about 750 more or lesa for repairs
and othercharges at thea Porl. toenable said vessel
lo proceed on her voyage totmed Kengdom direet.
Sealed tenders to be addresaed lo the captain at
the British Conanlate, and to be oponed en the
presence of HfiVlS cnsul on wednesdav the 28-d
enstoh media v. Recit 21 jtilv 18H.
ltittco martimo.
O brigue inglez Search, capitao D. F. Brockle-
bank. precisa di quantia do 750 esterlinas
(9:000000) pouco mais ou m nos, sobre o casco
do dito navio para os roparos e mais despezas
neste porto, de forma qne possa seguir a sua via-
geffl para o Hcino Unido. Reccbem-se propostas
eoi cartas fechadas no consulado britnico, diri-
gidas ao capitao, as quaes serao abertas na pre-
senta do cnsul de S. M. B., no dia 28 do corrente
mez ao meio dia.
O abaixo asignado, encarregado pelo S-.r
Joo Francisco Hemetcrio l'ortetla de reverter urna
letra aceite peto Sr Daniel Antonio tos Heis, e
endossada pelo Sr. Balthazar Pinto de Goaveia, em
lo de maio do corrente, a praso de dous mezes.
aconteceu quo ella se desencaminhasse hoje,
como tenba sido ella paga pelo aceitante, doqne se
pasaou recibo, no entanto pede o abaixo assignado
? pessoa que-achou, o obsequio de a lovar a- ra
Direita, loja de calcado n. 32 A, ou na casa de de-
teneao, ao abaixo assignado. Recifo 24 de- jiiUi
de 18ti9.
Jos EliM de Oliveira.
se comprar un ese raro idoso que
sirva para tratar de eavaUos na estribara, m pas-
tar gad* : quera ver e qnier vender, nao tendo
vicios, appareca na nra d Queitnado n. 39, an-
dar, o mearao-kigar se precisa de ora bom ea-
neiro para se encarregar de Uwnar conta da urna
canoa e trazer capim para esta cidade, pnga-se
bem, sendo pessoa que di conhecimento de sua
conducta.
imummmm
?*!> Para os ahimuos
1 de fazer evame
'i proviai
casa, 1
Un
Bartholomeu & C.
Joaquim Bias Fernandes vai a Europa e-dei-
xa^ por seus procuradores nesta praca aos Srs
Jlo Teixeira da Rocha, Antonio Alves Lebre, Jo-
s Joaquim Das Fernandes e Joaquim Ferrira
da Silva; julga nada dever, tanto nesla praca eo-
mo em qualq.uer ontra desto imperio, porin itil-
gando-se algueni aeu credor, queira no praa> de
tres das apresentar sua cont para ser paga.
Aproveita esta oecasiao para despedir-?e de todos
os seus amigos, visto o pouco tempo de que pode
dispor para faze-lo pes-oalmente.
LEILOES.
Companhia americana c brasilci-
ra de paquetes a vapor.
At o dia I* de agosto esperado dos portos do
-ul o vapir americano VortA America, o qual de-
pois da dennra do costume seguir para New-
York tocan do no Para e S. Thoraaz, para fretes e
passageua tratase com os agentes Ilenrv Forster
A C, ra do Trapiebe n. 8.
COJflPAMHIA
DAS
Icssagerics imperiales.
Al o dia 30 do crente mez espera se dos por-
tos do sul o vapor francez Navrnre, commandante
Massenet, o qual depois da demora do costume se-
Knir para Bordee^ tocando em Dahar (Gore)
isba. '
Para condifoes, fretes o passagens trat-so na
roa Uu Coimnerciu n. 9.
LEILIO
De 82 saceos com arroz da Maranho. 203
ditas com farinha algumas com toque de
a vari a.
HOjE.
O agente Pestaa far leilao por conta e risco
de qnem pertcncer dos gneros cima menciona-
dos os uuaes serao vendidos em 2 lotes na terea-
feira 27 do corrente pelas H horas da manhaa
no trapiche do Cimba no Forte do Maios.
AOS 20.0004000
CASA FKUZ, ARCO DA CONCEICAO X 2.
Os abaixo assignados tendo-se habilitado na Ibr-
ma das Jis tem exposto venda os ses fellzos
bilhetes das loteras do Rio de Janeiro, na casa
cima aonde 3e pagaro as sortes que sahirem
nos mesmos bilhetes com o descont da iei so-
mente.
lrecos.
Bilhetes inteiros. 240C0
Meios. 12^000
Ouartos.....6X000
E de 100J para cima a 22,< o bilhete.
Figueiredo & Leite.
3d o, professor de
lingu.t e litteratura nanon'af no grronasio
I do Recife, teto atoerto era tua
ja Bolla, n. 37:
corso do
M.NGl'A FAUCEZA ;
1 ?* PHILOSOPmA
GEOGBAPIHA E HISTORIA;
RKTHOBICA POTICA.
O* estudantes que pretenderem fazer
exame em novembr em qoalquer desUs
materia, podem dirigir-se in licada re- RTa
sidenct, tarde, das 3 horas em diante.
mado n. 3(1,
gundo andar
Criatl.
'le um*eria&, paiaandtr eom crian-
nais algom servicn : na raa do Quei-
dHlda pe .hrgo de Pedro II, se-
LEILAO
DE
Urna armacao nova pintada com balcao de volla e
gradara, lustres para paz,urna'pipa com agur-
dente de cana, duas pipas para depsitos cora
torneiras. um alambique de folha, urna balanca
para balcao, diversos gneros, utencilios exis-
tentes no deposito da ra do Lima n. 30, em
Santo Amaro, sendo tudo vendido em um s
lote pois garntese a casa ao comprador do es-
tabelecimento.
HOJE.
O agente Martina far leilao da armario gneros
e mais utencilios do deposito da ra do Lbna n.
30 em Santo Amaro as 1 i horas do dia.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Vavegafo costelra por vapor.
Goyanna
O vapor Parahyba, cora-
mandante Mello, seguir par
o porto cima no dia 26 do cor-
rente as 9 horas da noite. Recebe
carga, encommendas, jiassageires
e dinheiro a frete no escriptorio do Forte do Mat-
tos n. 12.
Maranho
LEILAO
De um soerado de um audar e
aoto sito a ra Imperial mi-
me-o OO.
0 agente Pontuul competentemente utorisalo
vender em leilao o sobraao cima, em chaos pro-
prios.
Sexta-feira 30 do corrente.
No t andar do sobrado n. 62, ra da Cruz as
11 horas. Os Srs. pretendenles poderlo examinar
o dito sobrado.
AVISOS DIVERSOS.
Para o Maranho pretende seguir com
brevidade o hiate nacional Roza, para o
resto da carga que Uie falta, trata-se com
Marques, Barros d- C, no largo do Corpo
Santo n. 6, segundo andar.
MIPAXIIIA BRVSJLEIRA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte espen-
do at o da 8 de agosto o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante
J. P. G. Alcoforado, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os partos do sul.
Deade j rocebem-se passageiros e engaja-so
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada 00 dia de sua rnegada. Encommen-
das e dinheiro a fete at as duas horas do dia da
suasahida
Nao se recebom como encommendas senao ob-
lectos de pequeo valor e que. nao excedara a
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medcao
Tudo que passar desteslimites dever ser embar-
cado oomo carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que sua* passa-
jjena s se receben) na agencia ra da Cruz n. 57,
! andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo 4 C
A vi uva e filhos do finado Dr.
JOAO FERREIRA DA SILVA pedem
encarecidamente aosparentese
amigos delle que se sirvam dar-
lheo ultimo testemunho de sua
estima, e prestar-lhe a caridade
de assistir aos suffragios, que se
devero fazer hoje (quarta feira
Sociedade de Soccor-
ros Mutuos
Vinte e oito de julho
S5o convidados os Srs. socios da socie-
dade maratihansc vinte e oito de julho
comparecerem em o dia 28 do corrente pelas
7 horas da noute na casa da sociedade re-
creativa Juventude, ao pateo de S. Pedro,
para a sesso em que devem ter lugar a
eleico para todos os cargoseleitivos da so-
cii-dade, o exame e approvacao das contas
da directora da sociedade e o sorteio para
o seguro de vida, que deixou de fazer-se
em Janeiro. Recife 26 de de julho de 1 69.
Dr. Jos Joaquim Tavares Belfort.
__________ 1." secretarie.
O advocado
AfTonso de Albuquerqne Mello mudou o seu es-
criptorio para a ra das Cruzes n. 37, defronte da
typographia do Diario.
Madame Marie Grossl, natural da
Austria retira-se para Europa, no prximo
vapor francez.
PARA UZO INTERNO
MKMRDOS SUPLES
Xropp de nrnlM-bi, Yinho de jurnkeb*. Pillas da
arolicb.. Tmiur de jnriibcba, Eilrael hrdrlcoolico
de jurubeba.
rrrunnos coinmtm
Vinho .le jnrnb.-ba ferruginoso. Xarope de jurubeba
.ferrtiginoso, t'ilulas de jurubeba firrugiaoss.
, Ral co KXTEns
Ule* na iDtubeba. Pomad.i do jurubeba, Emptaslro de
juruuciM..
A Jl Itl BEBA. c
E*1* planta e hnje rrcouliecida como o mais poderoso
lomeo, como um evcelleule desol..Uruele, e como tal
applicada nos encorgilamenlos do Bgado i baco, na-
- hepMiies propnamente ditas, tu simia complicadas
cm anazarchas. as iiiflammacos subsecuentes as
febres intrrnjilenlcs oo durezas, dos abeessos internos,
D*s minores especialmente do otero e- abdomen, nos
tomores glandnfosos, na anararcha. as hrdropezias,
erj-fipellas; e associada as proparacoes fcrroginosas,
ainda de grande tantagen as anemias, chloroscs,
faltas de menstroaco, leucorrheias, desarranjos atni-
cos do estomago, debilidade orgnicas, pobreza de
salgue, etc.
O que ditemos offirmao ot mais dislinctos mdicos
tiesta citade, enlre os quaes podem os citar os Illlms.
Srs. Drs. Silva Ramos, Aqnino Fonseca. Sarment,
Seve, Pereira do Carmo. Firmo Xavier, Silva, etc. Todoa examinado
Nutrimento
MEDICINA!
laSC\ PREPARADO POR
La aman & Kemp
PARA
Tsica e toda a
qualidade de do-
en^as quer seja
na garganta, pei-
to oa bofes.
Express a-
raente escolhido
dos nelhorcs ti-1
gados dos quaes j
se e'xtrahe o;
Oleo, no banco
da Terra Nova
purificado chi-
micalmenle, e
suas valuaveis
p ropriedades
conservadas
com todo o cui-
dado, em todo o
frasco, se garan-
te perfeitamen-
te puro.
Este oleo tem
sido[[submeltido
a um exame
amito severo, pelo chimico de mais talen-
lo, do goverao hespanbol em Cuba, e foi
por elle a conter,
MAIR PORCO D'IODINA
do que oulro qualquer oleo, que elle tem
COMPANHIA PERNAMBUCANA.
DE
aTega^So costelra por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acarac e Granja.
aa#jT|y O vapor pojuca, commandante
sf\A\ m Eustaquio, seguir para os portos
MaBcaaaBB cima no dia 31 do corrente as 5 horas
4a tarde. Recebe earga at o dia 30, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at as
S boras da larde do dia da sabida no escriptorio
do Forte o Mattos n. 12.
RIO DE JANEIRO
Para o Rio de Janeiro pretende sabir com
a maior brevidade possivel o brigue nacio-
nal Trovador, recebe carga e escravos a
frete : tratar com as consignatarios Mar-
ques Barros A C, no largo do Corpo Santo,
n. 6, segundo andar.
PARA LISBOA
segne rom toda a brevidade a barca portuguesa
Constante III, por j ter parte da carga prompta :
para o que Ihe (alta e passageiros, trata-se com os
consignatarios Oliveira, Filhos 4.C., largo do Corpo
Santo n. 19, oti com o capitao a praca do Com-
mercio.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegagdo costea por vapor.
Porto de Gallirthas, Rio Formoso e
Tamandar.
1711 O vapor Parahyba, commandante
JMl Mello, aegoir para -os portos cima
VBHbbI Bodia 31 do corrente a meia noite.
Recebe carga, encommendas, passageiros o di-
nheiro a frete, n escriptorio do Forte do Mattos
n.12.
manhaa na igreja de N .S. da
Penha, bem como de acompa-
nhar o seu fretro d'ahi at o ce-
miterio publico.
I'i
Sociedade Liberal Uniao Be-
neficente.
Por ordem do Sr. presidente sao convi-
dados todos os socios, a reunir-se em as-
sembia geral 00 dia 28 do crreme mez,
as horas da-tardo, afm de tratar-se de
negocios de interesse mesma sociedade
Secretaria da sociedade Liberal Uniao
Beneficente, 26 de junho de 1869.
Io secretario,
___________Tlieophilo Pedro do Rosario.
Urna senhora habilitada ensinar particu-
lar com delicadesa e carinho, pode se encarregar
do ensino das duas meninas de 5 a 6 annos, an-
nuni-iado neste Diario : a tratar nesta tvpoera-
phia. "
lies reconhecem a esccllencia d'esle poderoso medica-
mento sobre os demais al boje conhecidos para todos
oa casos citados, Unto qne todoa oa das fazem d'elia
pplicacao.
Apresentendo aos mdicos o ao publico em geral di-
versos preparados da jurubeba, tivemoa por Um gene-
ralisar mais o nso d'este vegetal, fazendo desaparecer
a repugnancia qne al boje senliam os doentes de usar
dos preparados empricos d'elle, o mais das vezes repu-
gnantes a tragaren-M, que tinham ainda a destanta-
gem de oo ser calculada a dose conveniente a appli-
car-se, o que torna millas vezea Improlicuo um medi-
camento, que poderia produzir ptimos resultados.
9* nossos prepados s foram apresentados depois da
havermos convenientemente estodadoi jurubeba, ra-
teado as experiencias precisas para bem coubecer aa
propriedades medicamentosas d'esta planta em anas
raizes, folbas frnctas ou bagas, a dose convenientes ,.
applicaeao. tendo alem d'isio procurado levar os nossos "UtrimeiltO 30 SVStema e CllCOmmodandO
preparados ao maior grao de perfmcSo possivel, para o qUUS liada O t'Sti Uli;i"i i
jZXU&ZS^ESm* "i mt0moi0 As .l)essoas cuJa organisacSo tem sido
Por tanto os que se dignaren) recorrer aos nossos destruida pelas affeCCeS das
preparados podem ter a cereza de que elles offerecem ESCRflFII.iS Ol RIIFI'MATfSMfl
a garanta, le que se pod encontrar a prompta e inf.U I lJawl* v^ UU KUliLMA ll&MU
livel cura de qualnoe dos soffrimeoloa, que deiamos '' "''ls aquellas CUja dlgeStSO Si! ada COm-
innnmerados, se forem em lempo applicados tendo |i|i
0 OLEO DE FIGDO I
DE
IODINO E' UM PODER SALVADOR
p Em todo o oleo de figado de bacalho,
e naquelle no qual contm a maior porfo
d'esta invaluavel propriedade o nico
meio para curar todas as doencas de
GARGANTA, PEITO, BOFES, FIGADO,
Tsico, bronchites, asma, catarrho, tosse,
resfriamentos, etc.
Uns poucos frascos da carnes ao muito
magro que seja, clarea a vista, e d vigor a
todo o corpo. Nenhum outro artigo co-
nhecido na medicina ou sciencia, d tanto
tempo appiicado* tendo pletamente desarranjada, devem tomar
ateos d isso, medico ou doente a vanlagem de escolher | n /-ii r?i\ r\r mn ; nr, nr. r> ,..
as nossas variadas preparacoes, aquella quo melbor
Ihe pode convir, j peta fcil applicaeao, e ja pela com-
Slicaco das molestias, idade, seio, on ainda naturea
> cada individuo.
Aa aoasas preparacoes ferruginosas sao fritas deforma
que se tornara completamente soluveis nos suecos
gstricos, porque procuramos oa eomposlos do ferro
que cpiao taes esli boje reconhecidos.
Para aqneltes qne mais minuciosamente qieiram
eonhecer as propredades da jurubeba, e saberem a ap-
plicaeao de nossos preparados, dastribiiiaaos gratuita-
ente em nosso deposito nm folhelo, onde traamos
mais extensamente d'esta planta e dos mesmos prepa-
rados. t>
Deposito geni it fotos es preparados ulica e Drogara
34, ru larga do Roiario, 34.
Precisa-se alagar urna preta para vender na
raa : quem ttver dirjase a ra da Santa Cruz n.
40, que achara com quem tratar.
Precisa-se do* servicos de um prelo por tres
horas, sendo das C da manhaa as 9 : na ra do
Rangcl n. 9._________^
Os abaixo assignados scientiicam ao publico
e com espenalidade ao respeitavel corpo do com-
ao 1 4 \ 1 r l 1 mercio desla P?9 e das provincias visinhas, com
Z lO corrente) pelas 9 horas da qem teem transaccSes, quo em data de 30 do
Jos Pedro do Hego, ote l'edro das Aeves, Au-
gusto Fernandes do Reg, Carlos Silverio do Reg,
Jos Pedro da Reg Jnior (ausente), Joao Bernar-
do do Reg (ausente), Mara Leopoldina do Reg
Neves e Anna Francisca do Reg, Aradecem de
coracao todas as pessoas que tiveri a bondude
de acompanhar ao ultimo jarigo os restos mortaes
de sua presada tilha, cunhada e irmaa Amelia C.
do Ri"go, e de novo Ihes rogam do assistir missa
du stimo dia, que por alma da mesma finada se
hade cclebrir na igreja matriz de Santo Antonio,
s 8 horas do dia 29 do corrente, e por mais este
acto de earidade e religiao se confessarao sempre
gratos. B|.
SJ
i u t ry)
Alvaro Pereira de S, Candida de S Ayres, Vi
ccnle Cardoso Ayres, e Ideolina Candida de S, sob
a pressao da mais viva dr, convidam sens paren-
tes e amigos e aos de seu prezado cumiado, capi-
tao teneute Lucio Joaquim de Oliveira, fallecido
em Assumpcao em 20 de junho prximo passado,
victima de urna febre typhoide, assistir algumas
inissas, que pelo mesm finado, mandara resar na
igreja matriz da Roa-Vista, na quiota-feira, 29 do
corrente, pelas 7 h.iras da manhaa, protestando
eterno reconhccmento.
Trilhos para^Olinda
Por esse preco vende-se cinco accSes da
companhia dos trilhos de ferro para Olinda.
Quem pretender dirija-se esta typographia
para informaces.
Fugio do engenho Santa Cruz do termo de
IguarassQ, no da 16 de maio do corrente anno,
urna negra fula de nomo Christna, representa ter
30 anuos, com urna fllhinha de norae Anreliana,
de nm anno, tendo aquella os signaes seguinles:
estatura regular, cheia do corpo, ps e maos pe-
queos, bracos grossos, falla deshancada e um tan-
to grossa, tem todos os denles e um talho muto
saliente em urna das macaos do rosto, pelo que se
torna mu conhecida : a pessoa que as capturar,
leve-as ao predico engenho, ou no terceiro andar
do sobrado n. 36 da ra das Cruzes, que ser gra-
tificada ; protestando-se desde j u-ar de todo o
rigor da Iei contra a pessoa qne as ti ver oceultas.
Dinheiro a Juros
D-se 1:300*000 a juro sob hypotheca em pre-
dio : a tratar na roa da Palma a. 63.
passado dissolveram amgavelmente e de commum
accordo, a sociedade que gvr'ava nesta praca sob
a hrma de Jos Joaqun da Silva Gomes & C., em
liquidacao, fleando a cargo do socio Jos Joaquim
da Silva Oomes todo o activo e passivo da mesma
exmela sociedade, e retirando-se o socio Jurony-
rao Joaquim Fiuaa de Olivara completamente deso-
nerado e quite com a mesma, para todos os cffei-
tos da final liquidarlo. Recife 26 de julho de 1809.
Jos Joaquim da Silva Gomes.
Jeronymo Joaquim Fiuza de Oliveira.
Mr. Mchel Vigne, subdito francez, pretuir
dendo retirar-se para a Franca no vapor de 30 do
co. rente, roga a-quem quer que, se julguo seu
credor, a apreseniar-lhe, ou ao Sr. Gaspar Anto-
nio Vleira Guimaraes, a competente coala para
ser de prompto satisfeita.
Precisa-se de duas amas para coznhar e en-
gommar, prefere-se escravas : na ra eslreita do
Rosario n. 32, 2o andar.
Precisa-sede urna ama que compre e cozt-
: na ra Direita n. 79, 2 andar.
.UU
nhe
Mr. Mchel \ ignes, subdito francez, preten-
dendo retirar-se para a Franca no vapor de 30 do
corrente,. roga a quem quer que se julgue seu cre-
dor, a apresentar-lhe ou ao Sr. Gaspar Antonio
Vieira Guimaraes, a competente conta para ser de
prompto satisfeita.
Fugio no dia 18 do corrente o preto Sera-
phim, de idade mais de 30 annos, crioulo, 7 pal-
mos de altura, espadado, sem barta, j foi visto
nesta cidade : quem o apprehendcr levar ra
da Aurora n. 24, 2 andar.
Precisa-sede urna ama para cozinhar em casa
de urna pequea familia : a tratar no Muzeu de
Joias.
O di'seinhargador Fnitieiscode^Vs^sTereira
Rocha e seos filhos, convidara a todos os seus p-
renles e amigos para assistrem a urna missa de
requiera, que se tem de celebrar na igreja do Pa-
nizo, as 8 horas da manhaa do di& 29 do corren-
te, trigsimo do f;illecimento da sua sempre cho-
rada consorte ; e desde j agradecem cordialmen-
tc a todos quantos se dignarem coinjiareccr a esse
officio de caridade
O administrador do cemiterio"pbico
manda celebiar na capella do mesmo cemi-
terio, no dia 9 do corrente, trigsimo dia
do fallecimento da Exma. Sra. D. Mariana
de Assis Rocha, "urna missa e memento,
pelo eterno repouso da sua arma.
mmaEaWkwmsmmgmtmvs
Alnga-sc
o segundo e terceiro andar da raa do Trapiche n.
46 : a tratar na mesma casa das 9 as 4 horas da
tarde.
Precisase de urna ama
nhe: na ra Direita n. 79, 2"
Laminan <& kenp,
Se que desejam ver-se livres e isentas
de enfermidades.
Acha-se venda nos estabelecimentos
de A. Caors, J. da Conceiclo Bravo c C.
M. A. Barbosa, P. Maurer d- C. e Bartholo-
meu & C.
E em todas as principaes lojas de derfu-
marias e boticas.
ij\iii m
t
lie compre e coz-
andar.
Atiendo
Jos Bartholomeu, subdito italiano, tendo de se
etirar desta provincia, roga-se a to^os os seus
e vedores' venham pagar as suas contas no praso
de la dias, e o que nao pagar neste praso, ver
seu nome por inteiro no jornal: na ra da Espe-
rauca, Caminho Novo n. 3a.
ATTENCA
Fugiram do engenho Ararpe de cima, no termo
ue tgoarassii. ao amanhecerdo dia 26 docawrente,
os escravos seguinte3 : Domingos, mulato, alto,
secco do corpo, cara curta e pouca barba, pernas
linas, pes estragados de cravos, idade, pouco mais
ou menos, 35 a 38 annos; o sua mulher, Alexan-
dnna, cabra, secca do corpo, cabeca petiucna,
inulto ladina, idade 32 a 35 annos, e sua filha,
Guilhermina, conhecida pelo nome de Pelonha
cabra escura, rosto curto, alta, secca do corpo,
ps muito estragados de cravos, e est presente-
mente sofTrendo de fraldade, de idade 18 a 19
annos. Foram encontrados na estrada que vai
paraessa cidade, aonde naturalmente quererao
passar por livres. Levara roupas finas c por isso
cora facilidade poderlo Iludir : roga-se s autori-
dades polieaes a appreliensao dos referidos escra-
vos, bem como a qualquer pessoa que delles te-
nham noticia, de, conJuarem ao mesmo enge-
nho, pelo que serao generosamente recompen-
sados.
Irmandade do Divino Espirit
Maulo.
Pelo presente sao convidados todos os irmos ex-
juiz e bemfeitores que compfie o conselho fiscal, a
se reanlrem em nosso consistorio hojo, quarta-fei-
ra, J8 do corrente, pelas 4 horas da tarde, afim de
deliberar sobre os trabalhoj qae lhes serlo apre-
sentados. -
O procurador geral, .
Custodio losi Alvos Guimares.
Precisa-se fallar com urgencia ao Sis.
Joo. Apolonio Cavalcanti e Antonio Fernan-
des de Almeida ; na ra da Cadeia do Be-
cife n. 33, armazem de molhados.
Aluga-se o armazem do sobrado n. 49 na
ra de Apollo: a tratar na loja da ra da Cadeia
n. 41.
Tra?passa-se urna escriptura de hvputheca
de urna casa em Beberibe, junto ao port da Ma-
dera, com commodos para urna taberna e mora-
da, cuja hypotheca por tres annos : a tratar na
ra da Viracao n. 17, freguezia de Santo Antonio.
Precisa-se de uraa ama de boa conducta que
seia capaz de tomar conta de urna casa de hornera
soltero, que saiba lavar, cozinhar, engommar o
comprar : na ra da Lapa, no Recife, n. 8, se
dir quem precisa.
Desappareceram, sabbado a
noite, 3 do corrente, do enge-
nho' Perercas, fregimia do
Rio Formoso os escravos se-
guintes: Luiz, alto, preto. cheio
do corpo, ps mal feitos, com falla de
um dedo, idade 35 annos, vindo da Para-
hyba do Norte, e vendido por Damiao Pe-
reira de Oliveira; Francisco, idade de 18
annos, bem preto, mas muito chato, bom
corpo, cria de casa; Izac. que foi preso hon-
tem no Recife disse terem aqnelles Picado
na estaco da Escada. Ped-'-se a apprehen-
s3o dos mesmo, que devero ser entregues
n'aquelle ;engenho, no de Massauass, fre-
guezia da Escada e no Recife, escriptorio de
Leal < Irmo, promettendo-se boa gratifi-
caco.
Precisa-se de ama ama
ra da Cadeia n. 56.
para cozfcdiar : n3
Fio ni: VEiiA
Barbante
Em casa de Rabe Schmetau C. Corpo
Santo n. 15.
SHERRY 0L0R0Z0
Gelo seal.
COC.MAC HElXESSY.
Em casa d* Rabe Schmettau A C. Corpo
Santo n. 15.
CHAMPANHA
SUPERIOR.
Roussillon, carte blanche.
Km casa de Rabe SchmeUan i\
<-. Corpo Santu ni..
VINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA BOSE.
C IIA T E AI RAUZAM
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpo
Santo n. 15.
Os apreciadores de manjares delicados encontra
rao todos os dias no hotel central de Francisco
Garrido a verdadeira sopa de ra viole, ao verda-
deiro gosto italiano, asslm como outras excelentes
iguarias, gue seria eufadonho mencionar. All se
encontraro ainda os mais asseiados aposentos para
hospedes, e banhos, buhares e pianos para re-
creio dos visitantes : na ra larga do Bosario n.
37, 1 andar.
ATTEN GAO.
Pede-sa-ao Sr. Jos Vieira do Oliveira Maciel o
favor de apparocer ra Nova n. 4G, loja, a ne-
gocio que nao ignora.
LouQa do Barbalho do Cabo.
O nmeo deposito de lonca da fabrica do Barba-
lho do Cabo, mndou-se do pateo do Terco a, 12
para a ra do Imperador n. 37, com grande sorti-
ment de lou?as e ranos, da mesma forma que
estava no pateo do Terco u. 12, aonde espera a
concurrencia de seus numerosos freguezes.
A RA DA CADEIA DO RECIFE N. 45.
Deeencaminhou-se da casa do abaixo assig-
dado um boi, eom os signaes segrales : preto la-
vrado. urna estrella n.i testa, barrigudo ; levon
um nodaco de corda de linhona cabera, tem urna
falta no olho, muito manso e da carroca ; tem
oschifros furados e castrado : quem o appre-
hender, teve-o travessa do Lima n. 56, defronte
do hospital de sade, que ser bem recompen-
sado. r
._______ Amaro Antonio de Miranda.
Precisa-se de urna ama : na ra do Imperador
n. 14, armazem de molhado?.
-- Em casa de THEODOBO CHWSTI-
ANSEN, ra da Cruz n. 18, enwntram-se
efectivamente todas as qaalidades do -vtamo
Bordeara. Bourgogae e do Rheno.
PrectsB-sc do um Itometn para trabalbar em
ayBjssRig. ^rc*: "*"daCa-
Joaquim Jos Gon-
palves Beltrao
DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAR.
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minbo, em Braga, e sobre os seguiu-
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Vla-Nova de'FaroalicSo.
Lamego.
Lagos.
CovilhSa.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
Ao publico
Alexandrno Cesar de Mello, alfaiale batineiro,
tenda mudado o seu eslabelecimento do berco I^ar-
go. para o becco do C;iphn n. 2, faz publico aos
seus freguezes e mais algumas pessoas que qwi-
zorem mandar fazer algumas obras dependentes
do seu offlcio, que apparefam no mesmo tufar.
Offerece se una porlugueza para casa de pe-
quena familia, para fazer o servico interno r a tra-
tar em Fra de Portas, ra do Pilar n. 111.
[I
Resta venda um escolhido sortimento de ob-
lectos de marcineria, como sejam, mobilias de ja-
;rand.mognoeamarello, obra nacional e estran-
j-eira, de apurado gosto e por presos raaoaveis :
la raa estreita do Rosario n. 32. Nesta mesma
;asa fazem-se com perfeicao todos os trabamos de
jalhinha. como sejam, empalhamentoe de lastros
}ara camas, cadeiras e sophs.

MOLESTIAS do PEITO
HYPPHOSPHITOS
.dODrCriURCHILL
XAROPE de HYPOPHOSPHITO de SODA
XAROPE de HYPOPHOSPHITO de CAL
POLAS de HYPOPHOSPHITO de QUININO
CHLOPDSE anemia
Cahio.HALIDS.
XAHOPEdeHYPOPHOSPHITO deFERRQ
PILULASdefiYPOPHOSPHITDdeMAWBAHESIA
TOSSE BR0NCHIT1S
DEFLUX05 ... ASTHMA
PASTILHAS PECTORAES i i'CnRCHILL
Eligir para os xaropes o (rateo qmadrado e em
todoi o producios a assigualura do U CHCH-
CHILL, c o letreiro com a marca de fabricj da
Pharmacia SWANN, 1 J,ruaCji^ioiw.PAniS
AVISO
aos convalescentes e s pessoas
fracas e debilitadas
O OUINIUM {.ABARRAQUE approvnjo
pela Academia imperial de medicina de
l'ariz o tnico por cxcellencia.
j em l'Buxtasoco, llaarer 4 O*.
POS DE ROG
Api>rovadQt pela Academia imperial
de medicina de Parix '"
Um frasco do Po ale Bo, dissolvido
em urna garrafa d'agua, d urna limonada
agradavel, roe purga rpidamente e de
um modo certo, sem causar a menor
irrtacao como acontece com a maior
parte dos outros purgantes. Os Pon
fioaj, sao inalteraveis por isso empre-
gam-se fcilmente em viagem.
em r.io-Ji.iKino, Dupoackelle; CUtoltt.
em Puuaauco, Maurer i C*.
DVattiu
pil.tji.es \
DE VALLET

As Plfalata ata Valle*, approvadas pela
Academia imperial de medicina de Parit,
safl empregadas com o maior ^aaaw
xito para curar a chlorosis,
e fortificar as constituicOes
bacas. Nunca este ferrugi-________
noso ennegrece os denles. ^^^^
Para a garanta da sua authenticidade,
o nome do inventor vai gravado em ceda
pula como margem.
em Rio-J.xeio, Dtpintkelle; CJurOUl.
m Ptsxiimccu, Uaver l
Depiilo


) .
X
_B-=

Diario de Pernambuc \*___ta feira 28 di Ju.ho d 1869.
,.; use-.1. !

ECONOmIA
PARA AS FAKIAS
E
Troc(Hii-se
aotu dolwnco do Brasil e fes cintas fllhws
sea tendeada a. 3:
flrw;.
warft, ^ria para
capcHa de eegc _HPM(*''. l-')ni
^^^^Ma, resplan-
.-rata, obra io muilo gatir: na ra da
rna n. 7. _____
TVTDAS
O abaixo assfcrnado, hoje possnidor das dividas
do casal do (Wlerido Jos Bautista da Fonseca J-
nior, arrematadas cin leilao paMico, pede aos de-
vedorcs do tnesuio casal se dignen, satisfazer seus
dehitos no praso de 30 das, a contar da dala des-
te ; ndo o qual proceder judicialmente a dita
col-ranea : na ra das Cinco Ponas n. 82.
Itecife 13 de julho de (869.
PARA
entregar as chaves ao proprietrio do pre-
u a _________ .. I uteis t,;ls ,f) ,10ras da manlia al
O arrematante do estabelecimento de fazendas da ra da fmperatra n. Jb, "g s t huras da tarde. Fora dessas
.tituhdo JARD1M DAS DAMAS, teto resolvido liquidar todas as lamidas que relie exis-
ten., afim de em poneos das poder entregar as chaves ao pniprietario do predio, por-
tante convida ao respeitavel publico a vir sortir-se do grande sortimento de fazendas
que existen no mesmo; podendo comprar por menos SO o/0 do que em outra qualquer
parte, e algumas talvez por menos anda.
Entre o grande sor timen to de I'azendas que existe nesta loja tem o seguinte:
Finas percalas de cores fixas. | Ditas lavradas de tima s cor.
Chitas linas claras e escuras, cores fixas. Hrins de linlio miudinhos para meamos.
Cassas francezas muilo finas. dem idem com padres mais grados.
Finissinios bareges com listas de seda.
Ditas transparentes com lisias.
AO OtHMI^OOO
^K DA r'ORTI
Km <_ Crespo n. .
O ahairt assiprnn-lo ten*) ottldo licenca d* pr-1
sidoneiae as outra* exigencias da tai,
avisa ao r publico que ter sempre
venda no sen estabelecimento biltictes das lote-
ras do Rio de Janeiro, cujos premios serio pagos
promptamente vista das listas com o deseclo
smente da lei.
Preeos : Inteiros.. *000
HatdS... l_|000
Quartos. 6J00O
E om qnantidade maior de lOOjOOO na razao
de __000 por Mnele
Manuel Marlins Fiuza.
O advocado Dr. Antonio de Vas-
concellos Menezes de Drnmmond,
mudou o seu escriptorio para a ra
do Imperador n. 20, onde pode
ser procurado para o exercicio de
sua prolisso flfll todos os dias
horas, e para qualquer occorreiiiia
urgente, ser encontrado no seu
domicilio, ra da Aurora n. -'i.
Na rna da Aurora n. 31, 2o andar, precisa-
re de una boa ama de loite.
Cros-de-napoles pretos e de cores.
Pannos finos pelos e azues, do mais bai-
Lanzinhas "muito finas com listas e flores, xo ao superior.
Alpacas lavradas com flores. Casemiras de cores para caifas, de todas retaiiando om excoiiente^terreno com' grandes
Ortes de cambraia de cor com barras,as qualidades. fondos e diversas fracteiras. na denominada ra
EMPRESTIMO SOBRE!
(SEM LLM1TE.)
Na travessa da
rna
pri-
Na estrada de Joo de Barros, por onde tem de
passar os Irilhos de ferro para Bcberibe, se est
bordadas.
Ditos de duas saias, com figulinos.
Ditos de cambraia branca, bordados.
Ditos de velludo para colletes.
Ditos de gorguro de seda.
Saias bordadas, com quatro pannos.
Ditas com barras de coras.
Ditas de lan, bordadas.
Punhos com gollinbas de cambraia.
Alpacas lisas com listas.
Finissimos manguitos cota gollinbas de
i cambraia transparente.
Manguitos com punhos.
Punhos com gollinbas.
Pelerinas pretas, Je fil e croch, borda-
das.
Finissimas tiras bordadas para entre-
meios.
Ditas para babadinho, tendo de todas as
qualidades e larguras.
da llora : a tratar na mesina ra u. 3, ou na ra
da Imperatriz n. 74.______________________
Anda nao vieram, no entretanto o negocio
de interesso, e precisa-se fallar ra do Crespo
n. 17 con: os Srs. Paulino Ferreira da Silva, ex-
procurador soa.
U
Assim como
uto grande sortimento de roupa para homens, tendo paletots, cairas e coletes de todas
as fazendas e qualidades-; e outros muitos artigos que seria impossivol nomea los todos.
O que o arrematante deste estabelecimento pode garantir ao respeitavel publico que-1
ser bem servido e por preeos muito commodos, por ter grande urgencia de esvazeai
o estabelecimento, pela razao que ja deu de ter de entregar as chaves em poucos dias.
Isto na loja da ra da Imperatriz n. 'M>. que tem om retabillo com o nome de
_____ IAHBIM BAg BA_L_S.__
AUGUSTO PORTO & C.
ll-EUA DO QUEIM DO--11
llegado ltimamente ao seu e labelecimonto grande variedade de _-
teuda is poem i disposlcao de seus nuinerosos-freguezes pelos mais mdicos
procos i
-touraons de cachemira broncos e de cures, o jOe ha de mais elegante para
hombros de senhora.
Xovus gostos de manteletes justos ao corpo denominado silphides, sirennes,
rienflifres de renda preta desoalines, o que ha de mais pegante para urna moca.
Hnsquines de guipure preto, novo g_to, enfriados desetim de cores. Vesti-
dos d^ blond com manta e capella para noivas. Fronhas e toalhas de cambraia de linho
bordS. Cortinados bordados para camas e para -jan-lias de diversas qualidades:
colxas seda e de la e de seda para camas de uoivos.
Epingl, lindo gorguro um lindo vestido. Sedas d_ cores o pretas, gorguro de seda branco c de cores com
iistas assetiuadas, panos, casemiras e muitas outras fazendas cijos precos s_o em geral
muite mdicos. Grande sortimento de camisas para homem, tanto lisas como bordadas
e de edres.
Corrtinu3m senrpr a ter grande variedade de tapetes para sof, para cania e
para pianuo, por.ao de tapetes em pec^s para alcatifar salees, e grande quantidade de
Esteiras da India para forrar salas.
\"rt o largaremos at que..........
E' na ra Direita n. 53, loja de lerragens, que
se dseja fallar ao Sr. Antonio Francisco Dnarte
on sen irm.o cx-depntado provincial Dr, Maxi-
nnano Francisco Dnarte : deve saber qaem ___
Ama de eite
Precisa-se de urna ama de leile sem fliho
na da Conreino n. II.
na
das fruzes n, _,
meiro andar, da-se qual
quer quanlia sobre onro,
prala e podras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, esti as coodicoes de ga-
rantir a transaccao que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e considerado s pessoas que se
dignaren, de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
CASA DA FORTUNA
Aos 4:000l
Bhetes garantidos.
A ra do Crespo n. _3 e casas do costrane.
O abaixo assignado tendo vendido alm de ou-
tras sortes o meio bilhete n. _05 com ..0004 da
lotera que Se acabou extrahir beneficio da San-
ta Casa da Misericordia, convida ae po*suidor a
vir receber na conformidado do costume sem
descosto algnni.
Aebam-se a venda os bilbetes da _6" parte da
Santa Casa (151) que se extraliir no dia 4 de
agosto.
Precos.
Os do costume.
Manoel Martina Finia.
GOMPAIfHIA PEMMBCARA
i ni v_m
CO_El_iIIl BE IIII_i:.^ V
Os Srs. Saunders Brothers & C, Tasso Irmos.
Luiz Antonio de Siqueira.
RENTE
0 Sil F. F. B0E6ES.
Restando anda emiltir algumas necoes desta companbia, da quana nominal de
200)5000 cada ama, das quaes s se aceitara em virtud, da lei, 20 %. oo 40*5000 por
cada accao; convida-se pelo prsenle ao publico em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessados no commercio, que queiram dar empreo seguro aos seus
capilaes, disponiveis, a subscrever o numero de acres que Ibes approuver.
Algumas deslas aegoes j tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
de na presento occasio (conhecidamente a melhor), empregarem o dinheiro de que
poderem dispr em objectos do valor real, como.vapores, predios etc., que Ihes garan-
tan, seus capilaes.
A companhia possuc hoje 40 vapores, C nteiramente novos, e destes o ullimoest
a ebegar de Inglaterra, onde foi construido expressametrte para ella.
Alm disso esl edificando vastos armazens, no terreno pue possue no largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido ds 10 % ao anno ns ltimos i pomos.
As accSes que se eraittirem gosam dos mesmos direito, e perceber_o o beneficio
dos mesmos dividendos que os amigos em proporco da entrada.
Recebem- se assignaluras no escriptorio da companhia no seu edificio ao caes da
Assembla n. 12.
---------------
Sublime pitblioafo Iliteraria sob o
titulo de Meinuria do Bom Jess
do\\i(ntc, em Braga.
Acha-se venda na loja da ra
do'Crespo n. 35 A, esquina da do
Qucimado, a Primorosa Memoria
do Bom Jess do Monte em Brga,
ornada de gravaras finas, segunda
Precisa-se alugar urna preta captiva que
saiba engommar bem roupa de bomem e de se-
nhora, rora n.40.
Joa^aiiii Pi-reira Arantes laa scient ao>
seus devedores quetieixou de ser seu cobrador
o Sr. Antonio .anuario Cahral desde o dia 30 de
marco prosmo passado e por ftso avisa que nao
pagnem mais ao referido Cabr! assim orto se i i
pede ao mesmo senhor para ou vciiba ainstar 11
c.nias, visto nao terapparecido e se ignorar sualS "'"o* "" u-'" """>< "_--
morada. __ edicao, obra da penna de ouro do
OH mui Ilustrado lente da universida-
de Coimbra, o Exm. Sr. conseihei-
r Dr. Diogo Pereira Forjaz de
Sampaio Pimentel: qucia Yer no-
ticia da extraordinaria devoeflo que
existe em i*ortuga para com aquel-
la milagrosisssima'imagem.affluindii
sempre para o seu magestoso tem-
plo em romaria numeroso povo
de !vdas as partes desse reino;
quem subei' avafir as brilhantes
aescripgcs, e o bello estylo da-
queile consumado jurisconsulto e
eximio literato portuguez, n_o dei-
xai de procurar quanto antes pro-
ver-se de um exemplar da dita me-
moria, pelo dimnuto preco de 3$,
na loja cima indicada, onde j ha
pequeo numero dolas.
COMPANHIA
DOS
TRLHOS URBANOS
no
Ki:C 1FF .V 01.I\I>A.
Por ordem da directora sao convidados
os Srs. accianistas effectuarem no praso
de lo dias (a contar do dia lo do corrente)
a terceira prestado de suas acc es na ra-
zo de 10 % Para esse "1 ser;i encon-
trado Sr. thesoureiro todos os dias uteis
desde as 11 horas da manha at s 2 da
tarde no seu escriptorio, ra Nova n. 3o.
O accionista que nao realisar a impor-
tancia da prestaco no praso determinado,
perder emfacor da companhia as presta-
ces anteriormente realisadas. (Art. 8."
dos estatutos).
Recife,l5dejunho de 1869.
Io secretario,
Ihco. Jutt.
Preeisa-se de uina ama para ensaboado e
e:i^oniiiiadi'j-. a Iratar na ra Nova n. 21.
Alnra-se urna escrnva boa cozinticira e en-
gommadeira : quem precisar apparoca na ra da
Aurora n. 80, 2" andar.
O Dr^oao Ferreira da Silva, de volts,
da viagem qnc lizera a Paria, contina
como d'antes no exercicio de sua profts-
sao medica: em sna residencia ra lar-
ga do Rosario n. 20.
_$ffl____9___
Industria agrcola.
O abaixo assignado proprietrio de varios esta-
beleciiuentns alinelos, tendo de relir'ar-se para
Lisbt'a a tratar de sua sawle, deseja diminuir o
curso de suas operbaos, expondo a venda o enge-
nbo MrrlUC (fuocrionando actualmente com 50
a 60 es.Tavos) distante legua e meia de llelein, com
a uuJ corresjwiiiic por ierra e por agua.
A abricacao do assucar all se faz pelo nov*
systeina do vaccuo e do vapor.
A agurdente por dous alambiques, sendo um
do antigo systema e outro do continuo.
, O material inteinunente novo deste estabeteci-
mento, sabido da casa bem condecida de leon
Claiton & C. de Londres, e de pnmeira ordem a
sua insUillaco eita com toda a torca e perfeicao
que se pode desejar.
O material o os apparelbos compfiem-se do se-
guinte :
De urna caldeira de 20 cavados de forca, com
2 foniallias inieriores, dando consecutivamente
vapor de V a ti atbemuspheni. de preccao : esla
-caldeira est nranfla de todos sens aparelhos flif
Attenco
Na ra Estreita do Rosario n. 35 andar prepa-
rain-se ricasbandejas de bolos para casa ment?, bai-
lesehaplisados, por preco niuilocominodj, com bolos
dedilTerentes qualidads.boquets de flores arlitlciaes
dadas a ouro e lelroiro agosto dos donos ; as en
i-ominendas devem ser feitas dous dias antes,
enfeitam-se velas rieaspor muito barato preco
para baptisados e enfeites de altares; faz-se c-
pellas e cenos para as lojas e flores para enfeius
de igrejas; prepara-se qualquer eneommenda,
para fora com toda a presteza, de rosas, palmas,
(apellas, festoes e roseiras para enfeites de igreja
mais barato do que em outra qualquer parte e
com toda presteza ; faz-se pao-de-lo, pudins e do?
ce, tudo enfc-Mo pera presentes.
O Dr; Ermiro ("outiulio reside
ra da Cadeia n. 6 i, onde tem
aberto o seu consultorio medico e
pude ser procurado a qualquer ho-
ra para o exercicio de sua profis-
sao.
Os abaixo asignados, com estabeleeimonto
demolhados ra larga do Rosario n. 23, derb-
rain ao publico principalmente ao corpo do com-
nercio, que tem pago todo o debito pertencanie i
firma de Joaquim Paes Pereira da Silva, e quem se
julgar credor da dita finna de Joaqun) Paes Pe-
reira da Silva, pertencente ao dito estabelecimen-
io, presente a sua couta no praso de tres dias
er paga. Recife 2ri de julho do 18G9.
ferraz A Henrigues.
seguranza, indicadores e assecorios.
De ana machina a vapor Oriental de alta prec-
cao, d forca de !4 cavados, dando a sua trans-
missao a um jogo de tnoendas da maior torga co-
aliecida nos esiabalecimenta d'esta.proA-incia.
De dois dessecadores a dobre fundo em com-
munica.cao com os feltros, syslema Tay|otd.
De una caldeira a cozit no vacuo com todos
os seus aparellws, e orrespondendo com a bomba
c naturaes propr.os para enfeites de bolos e tan ni_m|ada pela dila machina de vapor.
casamentse para qualquer'oferta.com litas bor- De '- ll)t)lb3S 0 inovimpnlo diVl
para o movimento das diversas
operae6s, eommunieando com diversos depoitos
d'agu fra, agua quente.mel para assucar, mel do
torbina e espumas ele.
De uma turbina a vapor gorrespondendo com
giraTW da machina.
De uma turbina ingleza, de um dimetro maior
movida por baixo peni transmissao mandada pela
machina a vapor.
Estas abras forana montados e instaba das pelo
primeiro artista scienteo e pratico conhecidoH
n'estpr-vmchi, qnc tem fnnecionado com todos
estes aparalhos : dando prodneto* de um qualida-
de seperior a todos que tem aparecido at hoje
n'esta provincia.
Este estabelecimento pode 'fabricar regularmen-
te de 200 a 300 arrobas de assucar, e 2 pipa* de
ca\aga diariamen! i.
Pertcuce a este eugenho um lago, cujas aguas
servem para m;;r a-tualmenle uma pequea ser-,
raria de madeira.
A casa de moradia espacosa e de boa construc-
Qao : em fim, nste lu^ar acba-se uma bonita
campiae cercada de matas virgens onde se en-
contram com inulta abundoncla madeiras tanto
para ceutruccoes naves como terrestres.
Para. 39dejunhode 18C!>.
Jos Antonio de Miranda.
CHEGEM
\1_VTES DO MATO
que est, flnalisando a liquidbalo da ra do
Crespo n. 17 de Antunes Guimares & C.
Camisas bordadas para senboras, lencos de labyrinto, Tronhas, bicos e rendas da
trra, cortes de tarlatana bordados para casamentos, cortes le vestidos de cambraias
bordados, alpacas de cores lisas c de listras. precalas ainda de bonitos gostos, casaqui-
nhosde casemiia para seuboras, saias bordadas e baldes de todas as qualidades etc.
fra da -iquidagao
Ricos cortes de vestido de blond, recebidos pelo ultimo vapor.
Pompolinas de gostos especiaes, que muilo agradam.
Gorgoroes lisos de cores para vestidos, fazenda ltimamente chegada.
Colxas de seda de todas as cores.
(hitas afostuadas fazenda nova no mercado.
Ricos chapos de palla para senhoras e ibapelliuas de novo gosto.
Esteiras da India proprias para forrar salas e quartos.
Bons e bonitos tapetes de todos os tamanhos.
Tpeles avelludados para covados: e outros muitas fazendas que s vista se
a realidade do barateiro.
TI.TA S_ FABIS
i 19-Rua Nova19
FRE19ERICO GiUTIER
-irurgiSo-dentista, muito conbecido ha dez annos n'esta cidade, pela perfeiejo dos seus
irabalhos, tem a honra de participar ao respeitavel publico que tendo feUo muitos me-
horamentos na sua casa, pode d'hora avante receber as senhoras no seu gabinete onde
.chanta os commodos precisos para familia.
Acba-se tambem na sua casa e na sua companhia, o seu sobriubo e discipul
jr. iii:iio v
o qual acaba de voltar de uma longa viagem a Kuropa, durante a qual praticoa com
feliz successo as primeiras casas de Parz e de Londres, offerecendo assim as melbores
garantas do bem desempenho para tudo o que for relativo a prolisso ; por isso o
innunciante pede aos seus amigos e cuentes que por acaso o nao enconlrarem no seo
gabinete, depositen, no dito seu sobrinho a mesma confianra com que o tem honrado
i dez annos.
Dentaduras por todos os systemas: a presso do are com mttas de ouro, platina
vuleanite e om inteiramenle novo n'esta cidade.
Cura radical dos (lentes cariados.
Cbumbagens (obturaces) cora ouro e com massas diversas, segundo os casos.
Remedio para acalmar as dores de denles.
Agua e pos dentrilcios fabricados pelo proprio annunnante, o qoelhe permitte aban-
tar sua boa qualidade.
Escovas para dentes. etc.
Perfeipo de traballio e presos moderados.
Viagcns para fra medanle ajusto previo.
0 gabinete acba-se aberto das 8 horas da manliia at as 4 da tarde de todos ds
lias uteis.
(]0__T._L4 DOS A\A.V4ZES
16RA DA CRUZ 16
Ha diariamente swrtimento de boliinhos para cha, podins^Scs de l, bollo ingles,
oresuntos, ditos em feambre, pastis de d_Ferentes qualidades. Papis para sortes,
.olios simples enfeifados, amendoas confeitadas e confeitos. Vinhos finos engarrafa-
Jos, superitr cita Hisson, preto e miudinho, fructa em xaropes, ditas seccas e chrisu-
Jsadas, assucar candi, xaropes refrigerantes.
Recebe-se encommendas do bandeijas para casamento, bailes e baptizados, com
uonitas armaces^de assucar, sendo estas prefer veis asdepapelao: bollos etc., pes
le l enfeitados, qualquer eneommenda para fora ser bem acondiciooac_R.
rban-.p ** >wr_t-_ Pharmtetute, nw gomyrK, 40, ParU^
_
fugio no dia 9 do crreme mez do
^H Saut'Anna da comarca do Porto
9 cabra Wenceslau, eslatura rego-
ii annos pouco mais ou menos,
a, eabellos preto, e bem cara-
foi comprado na cidade do Re
onde veici da provincia da Pa-ft:
rahyba; e bem assim o cscravo Manoel
de 2 tonos, eslatura regular,
tem tico dente quebrado no queixo superior,
bem preto; quem os apprehender leve a
casa do n.^ociante Joaquim Rodrigues la-
vares de Midi, no Recife, ou no referido
en_cn_o oue .r km recompensado,
Aos capilaes de campo
Fagionodia7docorrenk do enpenho Inde-
pendente rreguezia da Escada, o escravo cnoulo
de nome Jos, om os signaes seguintes : 23 an-
nos pouco mais ou ui__osr 7 palmos de altura,
cor rula, rosto redanLdeutcs perfeilos e os da
frente largo, nariz eftato, com pouca liarba, toaos
pequeas, as p tanto cambetas, andar
banzeiro, r' lljr]
cadura-i de crai^^H
une frUHeli.
miniuio. dos ps nao ti
pesos ai'
dre de Dos o qual
Perci ra Barrozo;. |; >
ongenbo uu na ra do
gpiierosamenle recumpen _do.
m aigumas las-
h ff de
iba apinrare, os dedos
n fal-
Babcfa -ote de
.i Ha-
r. Ant mi
pegar k
Alnga-ie urna easa com bstanles commodos
para uma grande (amilia, na Uha do Deliro: a
tratar oa ra da Cruz u. &>.
11-Eua estreita do Rosaris-11
Este novo e modesto estabelecimento, tendo aberto ao respeitavel publico este ele-
fante e bem fornecido hotel que situado n'uma posicio mteiramente saudave'l, e sen-
Jo constantemente sombreado pelos doces zephyros da larde,'.torna-se prefervel qaa-
ijuer outro d'este genero, as tres cousas mais necessaria^ ao genero racionalali-
mento do corpo, dis_rac5o da alma, e socego de espirito.
No pavimento terreo urna casa de pasto muito profusa, da primeira ordem ; no
primeiro andar, sala da frente, um excellente bilhar de mogno, para dtvertimeuto. Sala
de traz um restaurante da primeira ordem. Quanto ao asseio e bemfeitoria dasxotoeo-
i'ias, o delicado modo do nessoal do estabelecimento, piumptidao e coa__odidade, t
tos Ilustres concorrentes dado fazer justica.
Fornece comidas para fura, tanto por mez como avulsa. Todos os dias, noite,
?ncontrar-se excellenle sorvete, refrescos, cuf, cha, bons vinhos Figoeira, P_rto, Bor-
ieaux, tendo boas commodos para hospedagem, salao e quarto mobiliado u segn
'io andar.
INJECTO BROU
e re*ri Uta, itilimmm uyic* que cura mod nouhuu. a_i!i_. V,uc<
iodo. (Exigir iMinwM* t n). (M man < mtitm*.) fui, m m
I MUTILADO



d Ptnambuco Quarta eira 26 de Julho de 1869.

\ ESMERALDA
PILUUS
mil BOUBATICAS
Cura radicalmente as kotas.
nico deposito.Bhirmacfa de Alarida Pinto, ra larga do Rosario nu-
mero 10, junto ao quartel de polica.
Y1ROFE
DE
M PARR1LHV M PARA
ou
Depurativo do sangue
Usado as molestias do pello, impigens,
dures rheumatieas e ulceras venreas,
NICO DEPOSITO
Ra largado Rosarlo n.IO.
JUNTO AO UCAHTEL DE POLICA
Pernambuco._______
Cosinlieiri
Precisase de uma boa cozihheira para casa de
homeni solteiro : na ma do Qneimado n. M_l^ia
Mangabe;
mente
farra
n. S, i|ix! fjrava otro a fina e ana & C.,
Ikwndo todo o Miro a earg de Horaei Antonio
Mangabeir '.a a cargo do
ex-socio Giii.
Meeife, 17 de |uiho di'18^9.
Ama
Precis-ee de urna eadrava para eozinhar e com-
prar : na na de S. Ffcanci^eo n. 54. ____
iLa de leite
Precisase de uma ama de leite sem titho, pro-
fer ndo se branca ou mulata hem clara : a tratar
na trnvessa do Veras n. lo, 1" andar.
Mofiuit.
Pcdc-se ao Sr. C. F. F. V., e^tnanto do pri-
meiro anno, qne tenln a bondride de rif a hotel
do M"ntfti'o, a negocio que nao ignora._________
Moreii a Duarte & C. tendo feito uma
completa reforma no sen estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem nm es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem viudo a esta
praga, e por prepos o mais resumido possi-
vel. Tainbem coxnpram ouro,*prata e ^j^rs^'m^SttS^9^*
Precisare de nma ama para eozinhar e comprai
para casa de pouca familia : na ra das Cruze.-
n. 28, i andar ; prefere-se escrava e paga-st
beni agradando.________,________I______'
Caixeiro
Precisa-so Jo um caixeiro que lenlia pratica d
taberna: na ruado CaMeireiro n. 60. ___
Msica
I ' pnt-s Lima, dispondo de algumas horas que podem
| ser aproveitaveis por alguem, vem por meio do
presente offereccr seos prestimos ao publico desta
dras preciosas
: Rli DO
5i.S
Oaivoii-o,
rreeM-se de um com pratica de taberna
ra da Lapa n. '9.
Precisa-s de urna ama livre oiv mesmoes-
crava, que cozinhc cun perleico o diario de uma
casa, e que seja de boa conducta : a tratar na
ra do-Vinario n. 8, lerceiro andar.
Ra do Qv
di miudez
do Main eStfv
Jos( Biyodin,
i I
don, 49 e 57 loja
de Jos de Azeve-
hecido por

Cozinheiro
Aluga-se umescravo muito Bel o encllente (0-
linlieho : na ra Dimite n. 21, Ia a dar.
COMPRAS.
O miizeo de joias
Na jrua do Catinga n. i compra-se ouro, prata
* peoras preciosas por precos. mais Tartajosos do
i,ue em outra nualquer parte._______
na

i..
a praca da Independencia n. ')3, loja deou-
uves, compra-se ouro, prata, e iiedras preciosas, e
tamban se faz qualquer obra de encommenda, *
jodo e qualquer concert.___________________
Compra-se
farinha de mandioca da Ierra : na rna do Cora-
mereio n, 17.________________
~~ Compra-se uma pela que saiba eozinhar,
e tndem compra-se um negro de meia dada : aa
l'raca da Independencia n. 39._________
Scdnlas dH$el"
Compra-se na casa de Theodoro Simn
& C, largo do Polourinho.
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS L
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descaroc-ar agodo, do
milito condecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambera de serrotes e de todos os tamanhos para descarofr, J-
godo do autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carretaje Ierro e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo trabalho faz ototer mais 2.000 em arrute
de al odio.
MACHINAS de faco do abrioapie Plalt B. C, Obdhau PatentLiverpool
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que ten
vindo ao mercado ; e para a sua apreciaeio co:ividam-se os senlwres apicultores "
virem a expsito das mesmas na ra da Cada do Kecife n. 'G A, teja do Bastus, oae
encontrarao mais o sesuinte :
Folha de. ferro.
Balaiicas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de Ierro ditas.
MARTIMOS
E
COITEA FOCSO.
A 'Companhia Indemnisadora, estabelecida
esta praca. toma segaros maritimos sobre
avios e seus carre-gamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias e mobilias: a
roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Debulhadores para milh >.
Cjiindios para paduias.
Arados aniericanos.
Carrinh'is de inao.
Machinas para cortar capim.
Camos de chumbo.
Bouiius d-.- Jai>y.
Ditas atue.i-ieaia-.
TeUias de ferro gavanisadas.
Folhas de zinco finas.
Ditas de cobre e lati.
Ferro de todas as quididades-
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americano?.
Faces ditos.
Balaios e cestas de vevguiha.
Vassouras americana*;.
Folies de todos os tataanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
.diversidade seria enfadonho ennumera-los.
Baldes demadeira ditos.
Temos de bandejas linas.
Trens completos para cotinha.
Penei ras para padarias.
Baldes galvanisados.
Oirrentes de ferro jjara almanjarras.
Espingardas e rewolvtrs.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moiahos para relinaves.
Azettede espermacele, propiio p;uu inachi-
nas de tolas as qualidades.
Senas avulsas para macbinas.
Mancaes c todos os mais ^erten^^i pora as
memas.
[Latas de gaz,
espertencentes lavoura e artes, que pela
CARVAO DE BELLOC
AppiwaJo e tscoinniemUio pela Academia imperial de medicina de Pariz para a
cura da gastralgia e em geral-de todas as doeucas nervosas do estomago e dos intestinos.
egualmente o remedio pr exccllencia costra a reieneao de ventre Finalmente em
razao de suas propredades abserveiUes, reeeaimendado como verdadeiro n?medio nos
caaos de drrhea e cboleriua. c*r_o &e Bcii*c toma-be na occasiao das coinidr.s
sob a fopma de pe ou de pastUfcas.
Deposita em Rk^Jakeiro. Duptnchelle; Chevoio. m PEHNttDco, Maurer k C*.
-- -abaixo assiguado leudo o Diario de Imn-
lem, deparou eom um annuncio, qae a requeri-
mento do tutor daores fiilios do fallecido
Manol Francisco dcesus Prima, vai praija no
dia "30 do crrente, um boto e *ens pertenees,
avaliado em 6OA06O, e como sobredito botetinba
o mesmo abaixo assignado direit a execu^ii per
tlirida provada,-por isto previne ao senhor tntor,
'que-ni tempo e curtir qnem o arrematar tcm o
mesnw abaixo assiunado dircito legitimo.
Roi(e, 27 de jullio de 1 69.
Jos Ricardo de Jess Prima.
|PreciQ8^ publica-1
S pao jurdica.
Commentarto do cdigo commeral
portttffHez c bracileiro
Vende-sema laja do Sr. Heradio j
trador n. 71, a importante c moder-
na obra sob o titulo de Anttta&tes
[ o Cdigo do Commeivvi PottnifMZ 1
em (5 vokimes pelo Bxm. Sr.-eon- |
selheiro Or. Diogo Fereira Forjaz j
de Sampaio Pimentel, ente cathe- j
tiratico oa-universidade de Cown- r
te-a. Os sabidos crditos de-que j
goza muit aaeracidaoMinle uuslle *
eknnio cootfiercialista por si so |
bastariam para reeomnendar 'to
importante obra, quando nao con-' j
corresse mais para isso a grande j
vaotagera de *er um ptimo eom- |
meatario aocedigocomeiereialbra- '
sileix) (na falla absoluta que ha de \
quatgner outro) pela mxima he- J
mogeneidade entre muitas das suas \
dispa-sices, e as do mencionado
cdigo portngnez, que Me ervi* j
de testo. Corro pressHrosos, dis- i
ti neta mocidade da Faculdade de \
Direito desta cidade, e mais nota- \
veis jurisconsultos, prover-vos i
desse poderoso ausihar para vossos i
rabalhoF da sciencia, e pelo prei.to ]
i eommod de 20* teda a obra etu-6 i
! \nlumes.
ATTENCAO
*par
vero qoc alo.
Caixas de linhas do gaz eom
50novellos a
Latas cm superior banlia a
120, 20 e.....
Frascos de oleo babosa omito
lino a. ..... .
Duzias de meias ( inglezas
mullo bas a ....
Garrafas eom agua orida ver-
dadeira ......
Garrafas eom agua'divina dame-
. Ihor qualidade
Caixas eom I_ frascos de cheiros
proprio para mimos .
Dita comKI Irascos muito finos ;i
Oleo baboza muito fino que s
a vista
Sabonetes de calunga muito bo-
nito .....
Caixas de p de arroz muito
superior a.....
Pegas de babadinho eom 10
varas ......
Pecas de lita de cus qualquer
largura ..
Escovas para imitas muito fi-
nas ......
Escovas para dentes fazenda
niuiiobr,a.....
Pulceiras de contas de cores
para meninos .
Gaixas de linlia branca do gaz
com ;0 novellos .
Pecas de tranca lisa de todas
as cores i ....
Resmas de papel pautado muito
fino ......
Pares de botes para punhos
muito bonito
emseu
i_i_E>m
(rande
toja de fazondas e roupas fdas
1 rw .bpralrz n. 82,
larga,
500
iOO
4-5000
I0t
1,?500
2/1300
f58C0
DE
Comprase fariuba de mandioca da trra : a; fibras (]c |-ja nj a bordados de
traiar na praca do Carpo Santo n. 21. segundo
andar.
AU-SE E \1
'Compram-se. e vendem se diariamente para lora
e dentro da provincia escravos de todas as idades.
Bares e sexos, com tanto que sejam sadios: nu
leiwiro andar do-sobrado n. 36, ama das Cruzcs,
l'ropuezia de Santo Antonio.
Compram-se duas venezianas : na vua do
Padre Ptoriano n. 71, 2o andar.
'
VNDAS.

Vende-sc urna ovelba, muito gorda c
mansa, e nova, pois qoe teve apenas um
parto; dirija-se a ra das Cruzes n.. 20 se-
gundo andar. ________
Libras e ouro nacional, moedas
de 5 francos.
edoende-se no arco da ConceicSo na loja
Vurives, no Re.cife.
de todas ;s cores
Pentes com costas de metal
muito linos
Novellos de loha muito grande
para croxes
Duzia de linha Irosa para bor-
dado ......
Grosas de botos madreperola
muito lino ......
Sabonete muito finos 60, 120,
10, 240 e .....
Pecas de fita de la todas as
cores ......
Espellios dourados para parede
FsMXX) o ...
Espeliios de Jacaranda muito
uno ......
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol .
Pares de meias cruas para me-
ninos ......
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ......
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos .

Attenqo.
Na ra Dir
vende uiiiho o
lalbo.
taberna do Viado Braneo, se
jiio novo em porcao e a re-
Wc-vh-os para mesa
Excetlentes toalhas de linho adamascadas para
xnesa e juanknapos correspondentes, wdem-se
por cominodi) preco : na ra do Queimado n. 31,
loja Milho novo
Vendem se-saccascom milho no l,a.di-
nbeiro vista: no armazem da Companhi- Per-
aaiobncana.
Vende se um terreno de marinha na ra
tm|ierial n. 26 eom 76 bracas do frente c 113 de
fando : <|uem \ retonder dirija-se a ra do Com-
Ki'ivio n. !', I" andar.
fAREBES POITfl
Nesle eslabelecimenlo enconbrari o res-
jjflJlavtl publico lun bonito sortimento de
00 roapas e faztuidas de todas as qualidades e
precos commodos, tea seuipi l- nm bonito
sortimento de casemiras do cores e pretw,
panno lino de diversas qual.dades, brim de
bonitas cores e braiuos de bt qualidade.
encarrega-sc qualquer obra |ior medida e
preco muilo commodo.
ROUPAS l'EITAS
na loja da ra da Impe alriz' n. '62, porta
larga, de Paredes Porto.
Tmanoste estabelecimento um boqitp
sortimento de roupas fcijas de diversas
qualidades e procos commodos, como sejam
palitots de alpaca prcla o de cores a Zfi,
3^3 0 1/5; ditos de puuuo preto sacos a
(i,-5, 7r>(h-S; diltiS de panno superior a
121, I4rJ e 106; ditos sobrecasacados de
dito dilo a Iti.5. 20;> e :; ditos'de case-
mira de cor a f$, GS e !0/>: calcas, colletes
e palitots de casemira muilo lina de cor a
20 c2ii->; calcas de brimhranco do cftr de
todas as qualidades de *> a OS; ditas e
casemira piola c de cores de id al I2#.;
colotes de todas as qualidades; cero tilas de
bramante a loO, 2000 e 26500 ; camisas
francezas de finito e de algotao de lodas as
qualidades e proco mais baiV, i do que em
outra qualquer parle; eolarinhos, gravatas;
bonito sortimento de chapps de sol dealpa-
i a c de seda; meias inglesas a"0?S a duzia;
pechincba nesle estabetefimeote pelo
grande sortimento : todos os froguezes se
poderiio prover dos pos at a cabe|;a por
precO commodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, como sejam, chitas
baratas a 300, 320 c 300 rs. Madapoln
fino a 7#, H-> o t() a peca. AlgodSo (pe-
chincha) a 56500 a pera e ontras qualida-
des. Cambraia branca de todas as quali-
dades transparente o Victoria de 3&S0O' a
8? a peca. Lanzinhas de bonitas cfkes, al-._
pacas bonitas, selecta a peca com 28 metros.'
a 286000. Esguio o mais lino nossivel a,
-26OO e 3,6 a vara, e outras muitas falca-
das por preco commodo, que seria enfado-
olio mencionar, na Iota do
LEJO DA PORTA LARQI
DE
Paredes Porfo.
500
A240
(5000
500
500
500
240
200
000
040
4 000
120
8000
320
320
480
500
320
500
i 500
2,5000
000
320
I 500
I 200
0 MUSEO DE JOIAS
35
BQ
GOMES DE MftTTOS IRMAOS
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da nonte na
RA DO CABUGA N. 4
onde euoontrarao um completo sortimento do que ha de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubina e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADERECOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de no vos gestos, assim como grande variedade de salvas e palHeiros de
prata contrastada e de gosto ainda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade dos objecto vendidos.
C^2
tyi
0 MUSEO DE JOIAS
Veiide-se o sitio dos qtiatro leoes, na roa de
Joo Femandes Vieira, cum excedente casa de
vwenda : a U-atir na loja n. 18, ra do Quci-
maJo. ____________________________
Vende-se urna arp-.aoao propria para taber-
na, aqual se adra enllocada-etn urna-casa propria
de negocio e eom commodo para familia a tra-
uma ra UireiU dos AtVi-adoe n. 32.
A loja de louca, vidros, porcelana e
christaes, da ra do Imperador n. 40,
alem do explendido sortimento que tem
dcstes artigos, tem porcelana propria de ir
ao fogo, l'regideiras, cacarolas, pratos pro-
prios para podins e pastelons, cafteiras
etc., etc., tudo por presos mais cmodos
do que em outra qualquer parte. Tambem
figuras, vaz >s, pinhas, liOes, globos, c bolas
panorama, tudo proprio para jardins, e en-
loites d-i cazas; rni do Imperador, n. 46.
fibras sterliuas
Ha para vender em casa de Amorim Innaos &
C rna-da Cruz n. 3.____________^^_____
Vend^ -se
a-taberna da ra de Hurtas n. 43, cm virtu-
de de seu dono retirar-se para fura : a tratar
na m.-sma. ^________________________
Cal nova de Lisboa
Vende Joaquim Jos Ramos, ra da Cruz n.
8, I andar.
MllTO BARATO SE \l\Dfi! I
NO
Vende se um ptimo terreno no lugar
denominado Cinza, distante da estaco de
Una 2 e ineia leguas, com 750 bragas de
frente e 800 de fundo, demarcando com os
engenhos Estrella d'Alva e Estrella do or-
SSt'S^f'T fTdS te. todo em malta virgem com excellentes
madeiras : a tratar na ra da Praia n. 14.
sado, tem defeito algum :
Brua n. 8V, 3- adar.
\Ve*
Isfe a
Liquidaca
'enfe-se a serratia a vapor e fabrica de choeo-
raa do Moudego n. Utl, uma machina a va-
por de torca de oito -cavados, uma serra para ser-
rar praarliiio, pudendo serrar um 12 serrasde
urna vez, uma uiacniua de fazer tihoas de assoa-
.lii). limitando e fazeado maelio e iemea de ama
vez. Uhdiem paraoJira de carapina e marcinei-
ro, duas serras circulare*, uma serra de volta e
outra de ecftai desenho na madeira, uma machina
de enpradar e outra de laaer moldura, tornos de
tunear madeica, e todas as machinas necessarias
par.! tazer de.loO a 200libras de cimntale diaria-
mente, tudo prompto a traUlliar, tendo tambem
diversas ferranentas para facer os rncenos de
que (Hissam preeisar as maeiimas. Tudo pode ser
examinado oa mesua fabrica, das 8 horas da nia-
nbaa ae meio da
lini cana de tdaiuMta JHtewie
fc 4, ompaabJa
vendem-se 100 barricas de cerveza de uperior
qwalidadeMa rea Tunnont.________________
JPotlia de Flaudrt
de wperir marcaDarwenta 230G0 a aa :
*a ra da Carieia n. 4.
8fa 9elO$
Calando para homem,
ra da Cadeia do Recfe
n. 45.
Vendes, Falcan & C, vendem { sen esiabele-
cimento calcado inglez, fresco ebetn feito, de dille-
rentes qualidades, pelos pr.-eos cima estipulados.
A quem comprar un sortimento de 50 pares, *e
dar nm abatimento raioavel, que meto convir
para netfocio _________^__________^
VTHO VERDE.
A' ra do Livramento b. *, continua a liaver,
para se vender por piceos rasoaveis, o inoihur
vinho verde, at boje vindo a este mercado.
Veude-se uma preta crioula, moca, cozinha,,
cose e eagomma, por preco commodo : na ruai
larga do Rosario n. 42 4* andar.
Vende-se una taberna sita na ra
n 46 : quem pretender, dirija-ve a
achara eem quem tratar.______
Pire
que
Cabras com leite.
Esto venda tres cabras toda eom crias
sendo multo mansas c proprlas para eriaretti
qualquer enanca : quem as pretonder pode, que-
rendo aprecia-la, examinar tanto o me como a
quantidade, diriirir.se ra do Imperador n. IB,
defronte do Sr. Francisco.
Aproveitar em quan-
to duram.
aloes de mus*elina com pequeo toque de mo-
fo a 33 e a :(j5O0, fazenda superior.
lsparlillios a 2500 e 35, cousa nunca vista, s
no triumpho I Outras muilas fazendas que se tor-
ram por tudo o preco, ra do Qtieimado n. 7
~A EXPSITO
Nova loja de calcado estrangeiro
para homens, senhoras e
meninas.
NA RA NOVA N. 8
en rente a camb a do (armo
Lyra A- Vianna, tendo pela experiencia
adquirido a certeza de que o publico desta
capital, era mal servido, pela falla de esta-
belecimentos, sonidos de bous calcados,
situaram a sua nov loja, na ra Nova n. 8.
Lyra Vianna, convidam por isso ao
publico, e com especialidade ao bello sexo,
para visitar seu novo extabelecimenlo de
calcados finos, manufacturados pelos mais
habis fabricantes da Europa ; ali encon-
trado sempre, todas as qualidades de cal-
cados, solidos pela boa manufacturac5o.
frescoi?, por serem muito novos, e vendidos
por preco commodo, para merecerem a
confiaruja de seos dtstinctos freguezes.
-mprometem-se a mandar vir encom-
mendas de calcados especiaes, e a exhibir
as obras de pjantasia e de mais apr'mo-
rado gosto, aflm de que suas distinctas fre-
guezas calvem e mostrem sempre o chique
da botina franceza. Isto s na ra Nova
n. 8, loja da exposico de calcados de
Lyra "Vianna.
Aos senhores de tmgenho
ule se nm escravo robusto, de idade de 30
annos, acostumado em engenho : a tratar no pa-
leo do Teren n. 63.________________________
ia-se venda na typngraiJhia do Sr. Fran-
cisco Coelho desmos & C, as Delicias da Pieda-
RIJ NOVA N. ?J0 ESQUINA DA DE SAN-
TO AMArtO
Os prop ietarios Jos de Souza Soares i '
C, alm dos baraiissimos procos por que
esto vendendo a grande varkdade de arti-
gos de moda e novidade.s de bom gosto,
tanto para homens como para senhoras e
meninos, vendem:
CHAPEOS moda imperial, de castor
braneo para homens, fazenda fina, a 106'
(o preco 143000).
COQUES enfeitados para noivas, grande
novidade a 4>a00.
DITOS sem enfeite e de delicados mol-
des, sendo de seda imitacao de cabellos
a 35 e 3500.
MEIAS superiores inglezas pai'a homs-,
a duzia de pare 7#800 (o preco do 99
a 105000).
LEQUES de madeira sem differenca
ndalo a 2*000 e 2i00, (ande peoiin-
cha I)
DITOS com lentijoulas a 3.-> e 4#0O0.
BARALHOS de cartas francezas boa fa
zenda, a 200 rs.
PAPEL inglez sem pauta, formato pe-
queo e fazenda superior, um pcete per
1*000.
LINDOS cintos de palha enfeitados para
senhoras (grande novidade em Par#)< a
2*500 e :i*K0.
DELICADOS corpinhos de embraia bel-
lamente enfeitados a preco!)
UMA grande variedade de lindos ob-
jectos para mimos, assim como muitos ar-
tigos de novidade e de aparado gosto que
se vende por precos baratsimos
No Bazar da Moda.
de, tratado sobro o culto da SS. Vir
mortal padre Ventura, traduzida poi
M. do L,
obrado
vigario A.
Para o armazem do Campos, na ra do
Imperador n. 28.
Neste muito acreditado estabelecimenlo
acha se constantemente um variado sorti-
mento de gneros finos para mesa e
cosinha e entre estes nomea-se apenas as
especialidades seguales:
Qucijos do sertao sendo de manteiga e
coalha.
Camaroes seceos do Maranho.
0 verdadeiro caf de Moka,
0 superior e bem conhecdo peixe miragua.a
que se vende a ltiO a libra e 40500 a
arroba.
TABELLAS
de reduego as mais facis e mais co-
prehensivciS, ludo no
Armazem do Campos
Scbonete de alcatrdo.
DE
Antonio Nones de Castro.
Este acreditado preparado, que tao boj
acceitacSo tem merecido n'eeta provineia.
muito so recommenda pera a cura erta
das impigens, sarnas, caspas e toda* as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomen d C,
34ra larga do Rosario34.
I
Vendem Augusto F. de Oiivelra k C. i Coramerrio. n J\i.
Vende-se uma annacao de eabriol i e ou-
prensa de algedao : a tratar na ra a|iw*b-
mero 70,

""



r
uco Qnarta /eir 28 te Julbo de 18*30,
WA IOJV
DA
7.
ARARA
Ra da Imperatriz.
72.
Alerta freguezes
qde Arara vai cantar,
Para vender suasfaze-ulas (baratas)
WJE muito ha de agradar.
m^mS^^^t^^^10' ,ondo 8'"'Je pon-aa de fondas em
3atecnr^Kf*>8,i,0s aS fa*** roupasfeitas existentes no
S^Sr harSl 6 CCaSl0, d? quom tem ',0,,co nhSro Pod se vestir de
*oa fazenda cbarat.ss.ina como se poder ver no annuncio abaixo mencionado.
MADAPOLAO BARATO A 3; BRAMANTE PARA LENCOKS A U
S^Rifi' '^apolao enfestado Vqnde-se braman* S'^palaTos de
i. 45 RA DA CADEIA JV. 45
DE
IMS. MI & t
SOB A
'!
CUITAS FRANCESAS-A 280
rs.
coi
PECAS DE ALGODhO A 40.
Vendam-dc puras de algotfo rauito en-
rpado W, .'i;?, 6;>8fl7->.
y .-------"wn-w 13. i uto r ws- cova^ Ala3 escuras
<^!.J?.il'COV^- I Vende-se coerirrfios economicw 320
VeSS S!, n,, *? P8' 1a ll"zi;l' su se r* barato por ter
i *i pa'a vest,dos *' ^^ora (grande poreSo.
nr4C,?d- CASaiIRt DE CORES
** U,,S0C0VAD0- Ven,,e-Se cazemic*de cares para eahn
vea*,-se percales mmto finos paravesMe pa\itiA&2# 25500 e3M eovado.
DIRECQO DO MUITO 1IA-BIL ARTISTA
Launano, alfaiate.
Os propriff rios deste novo cstabelecimento, tendo experimentado a necessidade
urgente de ter na direeco de aua olcina de roupas por medida, um artista perito, tem
contratado o Sr. Laurano Jos de Barros para tal mistcr, convictos de que satisfar
com todo o capricho a vontade do freguez.
Tem p mesmo estabelecimento um bom sortimemto de fazendas proprias para
roupasde hornera, como sejara: casimira de cor, indos padrSe, completo sortimenlo de
pannos finos, preto e de cor, casimira preta, grande sortimento de brins brancos e de
cres, merinos de diversas qualidades, bombazma, lindos cortes de gorguro para collete,
gorguro Pekn, superior qualidade.
Os freguezes eneontraro aind um variado sortimento de roupa feita, camisas
mglezas, collarinhos, ceroolas, grvalas pretas e de* phantasia, meias para homens, se-
nhoras. meninos e meninas, chapeos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
bales de diversas cotes-e modelos, cambraias, malas para viagem, e otrtros muitos at-
tigos que a modicidade de seus precos incita a comprar. .
A ra da Cadeia n. 45
21
~*.
toe oe-^nhora a 4i0 rs. o eovado.
BrSIIk.njttiaaM a 4 lo rs.
Yendu-s biwtantinas ou mursulinas de
sofs para vellidos de senhoras 440 rs. ofmetro.
ovado, laasinhas mm'iO finas para vestidos | BRtof
de senhora a 400 rs. e tiOO rs. o eovado,
tlgodo enfestado il.
Vende-se algodao enfeslado proprio para
lences e toalhas, tfi, a vara o 900 rs. o
ditas de qtwdrinhos 240 rs, o eovado.
WSCADftFRANCEZ A 360 RS. 0C0VAD0
Vende-se riscado francez para vestido
de.sashora 360 rs. o eovado.
^aasluhas a IO r. o eovado.
Veadem se laasinhas para vestido de se-
a-tora a 240, 280, 320 rs. o eovado.
Ca6sas francezas a 280 rs. o eovado.
\ende-se eassas francezas 280 rs. o
Wdbk chitas fransezas Anas a 280 e 320
i. o eovado.
Chale de merino t.
Veada-se chales de merino estampados
Se 245Q0 cada um, para acabar.
>ITES.rmAAS ASERTOS A 2)400
flde-se cortes de laa para vestidos de
ora, ,1 25400 cada um.
MUS DE CORES PARA VESTIDOS
Ve .w-se alvaeas de cores para vestiu ^s
je sci wra, 720 e 808fns. o eovado, di-
tas dt Iistras 700 e Tfilrs. o coyado.
< liias pruastenas ft S60.
Vend 9?s& tafeitas prussianas ^e listras de
totes nnitos bonitas a 360 rs. o eovado.
W&fc. PARA-nOBRTAA32(
Vende^-ohitas ineorpada& para coberta
i 320 i, o aado.
ttnlfc'* de a -S* reos
Vende-se baloes de 20 a 30- arcos
1*500 cada um, baloes modernos hraotos
ri oras ^ H.
i2
\
seuh
ALP
PARA CALCAS. A *00>BS. 0
COVADO.
Vende-so trrim para calcas e palHots de
homew e meoiDO, 400 e 440 rs-. o eo-
vado, dito liza a mitaejo de ganga* a- 360
o covaflJb:
Algolao de listras a 999 *th
o eovado
Vende-se algodao dte listras para roopa
de escrave-s- a 200' rs. y eovado.
CORTES DE BRI.M GK9T0R A 640 J.
Veode-se cortes de brira castor pura
calca de liomem, 640 800 n. cada oh.
CARTELU' PRRA VTACEM A U.
Vende-se earte-as para' viagem fo-
cada urna, fo4i1ores- dcagodo ifJ50
cada uin.
Coberta* le ehlta & SOO
Vende se co**t;s de cbtta de cores
45800 e 2. cafeona.
ALGOPAO TRA3ADO DK EUAS- KAJGDRAS A
itsao.
Venda-se a>^od5 transado db doas lar-
guras, proprn para lences e tr3Bs para
mesa, se venda-a f200* o-metro:
Mantos pava bravata 999 rs.
Vende-se manta:; para gra*aa a 2D0 rs,
cada una, leo$us-de seda do ubres, a 640
cada um.
ATOALHADO PARDO A 2#50f>.
Vndese atralbado pardo.^wra toalhas
de mesa &$00- a vara, t.-^rihas escoras
a id. cada urna. Bita, da- lr.tpeatei3 toja
da Arara d. 12^
4^000
900
25000
0 Garibaldi principia
Certamente ha de agradar,
Que peio pre$o que vai vender
Ninguem o pode igualar.
O proprictario deste estabelecimento denominado Garibaldi, declara ao resp ita-
el publico e seus freguezes, qu-* tem recebido grande sortimento du fazendas, e est
constantemente recebeudo por todos as vapores que chegam da Europa novo sortimen-
to de fazendas da moda, e que vender por preco mais barato de que em outra qual-
juer parte, garantindo se a qualidade e cores, na ra da Imperatriz n. 5G, de Lourenco
Fereira Mendos Guimar5es.
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas. francezas de cores fi-
las a 280, 320 o eovado, ditas matizadas
escoras a 3tt0 rs. o eovado.
MADAPOLAO ESFESTADO A 30500.
Vendem-se pe?as de madapolSo enfes-
ado a 3,-5300, dito inglez de 24 jardas a
50, 65, 60800.70500,8*, e 105 a peca.
ALGODAO TRANCADO A 10200 0
METRO.
Vendem-se algodJo de duas larguras pro-
Cpara lences e toalhas por ser muito
, a i0200 rs. o metro.
RISCACO FRANCEZ a 360 rs.
Vend-se finissimos meados francezes
proprio para vestido de senhora e roupa
para meninos por ser de bonitas odres a
360 rs. o eovado.
BRAMANTES PARALENQOES A 20 A
VARA.
Vende-se bramante da dez palmos de
largura proprio para lences a 20 a vara.
Chitas aaazonas a 360 rs.
Vendem-se ricas chitas de listras de um
de nome amzonas, para vestidos de se-
ahora a 360 rs. o eovado, deste preco e
ualidade s na loja do Garibaldi.
AOS SENHORES DOXOS DE COXEIRAS.
Na loja do Garibaldi, ha urnas casemiras
da listras muito encorpadas proprias para
forrar carros, e se vende muito barato por
aar muito largas, preco a 20500 o eovado.
ALGODAO ENFESTADO A 40 A VARA.
Vende-se algodao enfestado muito largo
proprio para lences a 10 a vara.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5u0 re. 0 COVADO.
Vendem-se alpacas estampadas 9e cores
500 re. o eovado propria para vestido de
ahora.
BAPEOS DE SOL DE ALPACA A 30500.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 30500 cada um.
BRJM HAMBURGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
fcargo com 20 varas a 80, 95 e 100 a peca.
Cortlaado* pora Janellas a 1&.
Vendera-s cortinados nara janellas a 75
par. ditos para camas francezas a 145 o
cortinado.
Cangas para ealea a 33 rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e memn0 a 320 rs. o
eovado, brim de cores a 400 e 440 rs. o
eovado.
Lastnhas de quadrlnhos a
24 rs.
Vendem-se laasinhas de quadrinhos para
vestidos de senhora a 240 rs. o eovado,
ditas estampadas a 280 e 320 rs. o eovado.
POPELINAS EM LAA A 640 RS.
Vendem-se popelinas em la de listra
para vestidos de seShora a 640 e 800 rs.
o eovado.
CORTES DE L.U A 20400 RS.
Vendem-se corles de la de listra arpa
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
bar.
LA CHINEZA 500 RS 0 COVADO
Vende-se la chineza para vestido de se-
nhora a 500 rs. o eovado.
Casemiras para calcas.
Vendem-se casemiras cor de caf, preta
e azul escuro com listras, para calcas e pa-
litots, fazenda muito encorpada, propria
para o invern, sendo de duas larguras
que 1 3/* covad.s d urna calca para ho-
mem pelo pr^co de 20500 o eovado.
Alpacas lizas para vestidos a
SOO rs. o eovado.
Vendem-se alpacas lizas e dobradas para
vestidos de senhora 700 e 800 rs. o eovado,
BALOES DE ARCOS A 10500.
Vendem-se baloes de 20 e 30 arcos a
15500 cada um, por este preco s na loja
do Garibaldi,
BRIM TRANCADO PARDO A 800 RS. 0
METRO.
Vende-se brim pardo trancado a 800 rs.
o metro, dito muito fino a 10200 o metro.
BALOES MODERNOS A 50000.
Vendem-se baloes modernos decores
a 50 cada um.
CASSAS FRANCEZASA 280 RS.
Vendem-se eassas francezas para vesti-
dos de senhora a 280 e 320 rs. o eovado.
CHAPEOS D&SOL DE SEDA A 10*.
Vendem-se' chapeos de sol de seda a
100 e 125, na ra da Imperatriz, loja do
Garibaldi n. 56.
0200
20000
-'208OC
0320
tf500
0020
0300
40000
0400
0.100
5040
20000
0240
0120
'0210
0700
0600
0320
0500
0320
0160
RIVAL SiM
Ruado Quetmado ns. 4$ e 57"r
lojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Mata, est acabando
com as madezas de seus estabe-
fceimenfos por m& queram npre-
chroqae bom e baratsimo,
Peps de irras- bordada* con* 12
metros, fazenda superior, a
IWO, 25, 3$e. ....
Caixas-de linhar com" 50 novellbs
Pares d sapatoe- de tranca- to-
zenlanova a* .- .
Pares de sapattw d lape*
(s gtondes) a...... 10500
Duzias de meias oroas-para-ho^
mema. ........ 30800
Tramoia**) Porte- /a*enda boar
e pelo pwco mellor 100 attos a
Livros de jwssoes^ abreviadas a .-
Dozia de baratos fraocexes milito*
. finos a2&44> e .....
Silabario portugus coarestam"-
pas a i.......
Oravatas d* crese fete-rntrito-
finas a .........
Gartoes coau clcheles- d'latS
fazenda fio a......
Afootuadura do-vidro pan colete
fazenda -fao>a. .
Caixas com pwina d'aoo- muito
finas a 32fc_4m; 508*- ...
Cirtoesde taha Alexssdre-que-
tem 200 jadas a .
Car retis de Hsaa Alesaadre de
7Dat200a*.......
Caixas com *speriore*- abreias
de massa a......
Dorias-de-agsfl*ias--p3.ra< mschina
Libras de pregos- traacezes di-
verso tamaaao a. .
Lwros escriptorad pacai rol de*,
roopa a. ...... _
Talheres panv meninos- muito
finos a. ,......
Caixas com papel amizasnuito
fino-a.......
Caisas com WO envelopes- muito-
inos a........
Pentes volteados-panameainas e
senhoras a........
Thezouras muito finas para:
unhas e costuras a. .
Tinteiros com- tinta pneta muito*
boa a 80 120-e ....
Varas de franja para toalhas fa>
zenda fina a. .
Pecas de fita branca elstica
muito fina a. .... .
Novellos delinhacom 400 janeas
Resmas de- papel de pezo azul
muito fino a......
Crozas de botoes de louca muito
finos a........
200
60
90500
JLOoIA
DO
GALLO YIGILAJVTE
Roa d* Crespo n. 7
Os propvfetarios destp bem conhecido mtabele-
eimento, aWm dos muitos oljjirelos que tinten, ex-
posfos a apreciacao d% resp drwym vr e acaban, d* receber peto ultimo aipar
d.tEufopa um completo c. variado sortimento de
Unas o mui delicadas especialidades, as quaes --
t5o yesolvidos a ver>der, como de seu costame,
por presos muito baratinkos e commodos para to-
dos, r>m tanto <|ue o GaBo....
Muico superiores Invas de pellica, pretas, bran-
cas o de inni lindns ci-cs.
Mui boas e bonitas gottmhaa e ponaos para se-
nhora, neste genero o que ka de mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para cafceea? das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores con vidri-
Ihos e sem elfes; esta fazenda o qe pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leqaes de madreperola,
marlim, samlalo e osso, sendo aqueHes brancos
com lindos desenhos, e estes preto.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se vendern por 30*000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 30,
alm destas, temos tambera grande sortimento de
outras qualidade*, entre as quaes algumas muito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marlim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desojar ; alm destas temos tambem grande
Suanlidade de outras qualidades, como sejam, ma-
eira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
pan segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de i a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marlim e tartaruga para fazer
barba; sao muito boas, e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem assegnramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas c bellas capellas para noiva.
Superiores aguihas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrmtho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tontos para o mesmo fim.
Grande e variado sortimento das melhores per-
fumarias e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facililam a denticao das innocentes enancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por toaos os
vapores, aflm de que nunca faltem no mercado,
eomo j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
tes que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrara o destes verda-
deros collares, e os quaes aMendendo-se ao lim
para que sao applicados, se Tendera com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista ds cbjecto que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a Tirem
comprar por preces muito razeaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
Grande e completo sortimento Je maelitaas para
descarocar algodao do nova invencao chegadas l-
timamente em direitura para a loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C, na ra Direita n.
5J. Gnrante-se quo a melhor qualidade que at
o preieute tem valo ao mercado : acham-sc em
exposirio ao9 compradores.
Systema decimal.
Grande e completo sortimenlo de pesos M-
grammos de melhor eomprehensao dos que tem
vindo at o preaenle, assim como marcos de Istao
at meio grammo pelo mesmo syslema, balanw
de hrtao de forg* de 5 a &kilogrammos, metro
de madeira e de lata para medir fazendas, alm
do grande sortimenlo de miudezas e ferragens de
wdas as qualidades, todo por precos que s a vista
Taz crdito : na na Direita n. 3, hija o> Manoe!*
Bento de Oliveira Braga c C.
* 10VUSPEUNCI
Ba do Quetmado~
Advertencia!
2)
NOVIDADES
Msica
Grande liquidable de instrumentos para
msicas militares, 20 e 30 por cento menos
qoe em qualqaer outra parte, se vende no
BAZAR DA MODA,RA NOVA N. TO,
ESQUINA DA DE SANTO AMARO.
Baixos, clavicornes, trompas, trombones,
trornpets, cornetinos, pratos finos e ordi-
tfjrios, tringulos, flaulins, diapazos-, tim-
bos, boc?es de marfim, ehristal e metal cla-
rinetes, msicas para pianos, methodos etc.
Tudo em perfeito estado, garante-se, e
do primeirp autor Gantrot Aine, de Pars.
S he pechinclia!!..
WCHQ DE
BRDEAUX
Napraca do Corpo Sanio n. 17, escriptorio de
Juaquim Rodrigues lavares de Mello, vende-se o
excellente vinhoMdoc Vieux Extra o melhor
quevemaeste mercado. No mesmo escriptorio
ha para vender chapeos de chile mnito finos.
Extractan eamis.
Este producto alimentacao para doentes, mui
apropriada para criancas, e'para as pessoas sas
mdispensavel a lodos, porm principalmente aos
viajantes, que terao nelle o recurso de poder
ter alimentacao de carne fresca incorruptivel, e
que con. facilidade se aprompta e se eondoz, por-
que n'iim pequeo volume earrega-se alimentacao
para muito tempo. Sobreiudo chamase a alten-
cao dos Sis. de eiigenho que eoconlrarao no EX-
TRACTO! CARNIS o recurso de alimentacao agra-
davel, hygienica e barata para seus fmulos e seus
doentes.
Este producto fabricado pelo proeesso do dis-
tincto medico Dr. Ubatuba, no Rio-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesta cidade em
casa de Jos Victorino de Rezende A C, ra da
Cada, escriptorio n. 52, andar, vendendo-se :
No deposite ra da Cada n. 32.
as pharraacias dos Srs. :
Manoel Alves Barbosa, mesma roa n. (51.
Joaqun, de Almeida Pinto, ra larga do Rosa-
rio n. 10.
Antonio Maria Marques Ferreira, praca da
Boa-vista n. 91. "
N. B.As latas quo contm o extracto trazem
urna guia para seu uso.
COGNAC.
1GC
ALIA BISO
E' por certo para, admirar que exislindo
em urna ra de progressos* urna loja com
um completo sortimento d miudezas finas,
e n3o tenha anda por este Diario^- pa~
tenteado a todos seus freguezes o seu
agrado e sinceridad, a sua vigilancia, e os
modas do seu basar.
Esta ra a prodigiosa ra do Cabug,
c esta loja a antiga loja daaguia d'ouro
urna das mais sortidas neste genero, e que
iesde seos principios usa deste modesto
titulo; modesto porque nunca foi estampado
neste jornal, e modesto porque muitos o
olvidarao, por haver igual em urna casa de
pasto, no entretanto como temos direito
de antiguidade, vamos destinguir o nosso
com alguns annuncios, para o pHblico saber,
que a verdadoira aguia d'ouro
urna loja de miudezas a ra do Cabug n.
1 A, onde se encontrar um completo sor-
timento de miudezas Anas, e por menos
l Ojo do que em outra qualquer parte, como
sejam:
Guipeur com urna e duas larguras preto e
branco, fitas largas de todas as cores e
com vistas.
Um completo sortimento de enfeiles para
vestido.
Fronhas com diversas inscripces.
Enfeiles para cabeca.
Gaixinhas de Jacaranda forradas com seda
e com espeibo na lampa, com a compe-
tente chave, proprias para guardar
joias.
Entremeios transparentes muito finos e de
todas as larguras.
Albuns finos para 50, 100 e 200 retratos.
Binoclos de chagrem marfim cousa muito
superior.
Espelhos dourados proprios para sala.
Um completo sortimento de leques de todas
as qualidades.
Um completo sortimento de perfumara
de todos os autores.
Lavas de Jouvin constantemen'e frescas.
E outros mais objectos tenientes ao mesmo
genero que tudo se vender da forma per-
mittida, na ra do Cabug n. 1 A, aguia
d'ouro, de Custodio d> Bento,
PASTILBAS ASSliCAtUDAS
DO
DR. PATERSON
Be Kisnuitb e magnezla.
Remedio por excefiencia para combater-
a magreza, facilitar a digestao, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu & C.
34------Ra larga do Rosario------34.
DA
FABRICA
NACIONAL DA BAHA
DE
TEIXE1RA FREDERICO & C.
Acaba de ehegaraeste mercado Bina porgad des-
te ptimo rap#, nico qne pode snpprir a falta do
princeza de Lisboa por ser de agradavel perrume.
E fabricado com superior fuo e pelo mettor
systhema eonhecido, lendo tambera, a vantagem de
ser viaiado, o que para este artigo urna espe-
cialidade. as pracas da Baha, do Rio de Janeiro e
outras do imperio tem o rap Popular sido asss
accolhido, e provavelmento aqu tambem o ser,
logo que sejafeonhecido e apreciado. Acha-se
veuda por preco commodo, e paraquem comprar
de oO libras para cima, far-se-ha um descont de
5 0/0, e de 500 libras para cima o de 8 0/0 : no
escriptorio de Joaquim Jos Goncalves Beltrao,
ra do Coromercio n. 17.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C., em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. ra do
commercio n. 32.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil apphcac5o as creancas,
quasi sempre mais atacadas de tfio terrivei
e muitas veaes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
A Nova Esperanca, ra do Queimad
n, 21 tendo m deposito graBde quantidada
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o b'alanco, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mep-
cadorias pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande qnantidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes, e 08 que nao forem venham ser fregue-
zes, em tempo tao opportono quaodo i
NOVAESPERANCA convida-os pechincba-
rem, pois que para comprar-se caro, nao
falta aonde e aquem...
Elle quere ella quer
E' sempre assim.
EHe (correspondente doParis) quersea-
pre primar em nos remeMer objectos de
gosto e perfeico, e ella (loja da Nova Es*
peranea) quer sempre dividir com seus f>e^
guezes o qne de bom constantemente rece-
be, e por tale lidar continuo (d'ambos) i
Nova Espenmca ra do Qeeimado n. 21,
alm do grande sortimento que j tinha,
acaba dereceber mais o segeinte :
Bonitos broche, pulceiras e brincos de
madreperola.
Papel e envetepes bordados e mati-
sados.
Papis proprio para enfeilar bollos
bandeijas.
Brincos pretJos ce dourados (ultima
moda).
FiUs largas para cinto.
Modernos galloes, franjas e trancas1 d>
serla e de laa, para enfeiles de vestidos;
Bot3es de todas as cores e moldes novo
par o mesmo fim.
Trancas pretas convvidrrmos sendo conr
pengentes e 6em elles.
Botees pretos com vidrilhee com progen-
ies e sem elles.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados lequc de madreperola, mar-
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de
miudezas ra do Queimado n. 21, ^ne
Nova Espetanca.
Collares amdinos ettcctro-magneti
eos contra as convulces das
creancas.
N3o resta a menor duvida, de que muito
collares se vendem por ahi intitulados o
verdadeiros de Royer, e eis porqae muRoi
pais de familias n5o creem (comprando-oi)
noeffeitopromettido.o qae so pdem dar,
os verdadeiree; a Nova Esperanca, pera
que detesta a falsificacao principalmente no
que respeita ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes collarea;
e garante aos pais de famjas} que s3o oa
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
tas tem salvado do terrivei incommodo di
convulcSes, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a roa do Oueimado
n. 21 comprarem o salv vida, para sene
f.lhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivei mal, quando ent5o ser di-
ficil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros collare
dcRoyer.
cA.GERM^
l^JflWAtl
NA
Pbaraiaela e drogara.
DK
Barthomeu & C.
*ARa Larga do Rosarlo-
34
Na ra Nova n. 60, armazem da Liga, vendem-
se sementes novas de hortalices e flores.
Aguihas
para machinas de costura de Grover 4 Baker :
vendem-pe na ra da Cadeia do Recit n. 51 1
andar, a i< a duzia. '
MASSA e X4R0PE
DECODEINADEBERTHl
Preconlndos por todos os mdicos contra os I
DErXDXOS, CATHARROS, E TODAS ASI
1RRITAQ0ES DO PEIT0.
" O Xaropt i Codeina ene mereci a I
honra, aliat bem rara entre ot Hedicamenlotl
novas, de ter registrado eomo um dos medica-1
i"'"">s oflitiaes do Imperio Francs dispensa I
qualquer elogio.
AVISO. Por causa da reprekemiTel falsi-l
fica(o qne tem suscitado o felii resaludo dof
Xarope e massa do Berih tomos Toreados a I
lembrar queesiesedicaineiitoi Ujuslamcnte|
conceiiuados s se
Tc:idem en raixin-
bas c frascos levando
asignatura em
frente.
48. Ru des cotes, e Da Pharmacia Central I
de Franca, 7, /m de Joug, cm Pars, c emj
todas as IUiarmacias principaes do Drazil.
BAZAR UNIVERSAL
ORna Xova- o
Carneiro Vianna
Nesle BAZAR enconlra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima expsito servicos a electos para almo-
co e jamar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima de mesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, d^tas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro "para
casados, solteiros e crianca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de bajanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para eriancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e n esa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrado
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar._________
Nfto mais cabellos brancos
A tintura japoneza, para Ungir os cabel-
los da cabeca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposifo Universal, por ter sido
conhecida superior todas as preparacoes
at hoje existentes, sem alterar a saude.
Vende-se a 10000 cada frasco na
1 HHA H CADEIAX. 51
1* AMDAR.
Potasaa da Russla
a mais nova no mercado, a preco razoavel: na
ruado Commercio n. l^arniMm de Manoel Tei-
xeura Basto,
Aleg ai-vos myopes, e presbytas, j po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nao ha mais vistas curtas, nem caneadas.
F. J. Germn n acaba dereceber pelo ulti-
mo vapor -um rico e variado sortimento de
oculos, lunetas, pince-nez, faw -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
aqfh, bfalo, ncar, unicornio emelchior;
assim como binaculos de umaa tres mudan-
Cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma invencao ; duquezas, vienezas de 6, 8e
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa.
CATmATMOlS
DE
ALCATRAO
Remedio por excellencia para cara rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,.
catarrhos, tosses convulsivas, escarros san-,
guiaos, e outras molestias do peilo.
VENDE-SE
KA c "
PrLVRMACIA E DROGARA
DE
Bartholomeu 4 C.
34RA LARGA DO R0SARKW34
N ATTENCAO
ni,marmoa-ZeKn ltov? p p^%2veiS V0,Uh M "**"" generos Pr
Bollnetes de batanea
proprios para barcacas o hyaies, muito superiores.
Vinho do Porto
r,imlXantt.duxia .deP"afas e em barris da
dcimo, do Porto, muo fino.
Farloha de uaudloea
ba em saceos, nova e de superior qnalidade.
Pedraa de lonza
muito proprias para lavagem do louca em co-
CHARUTOS
Os melhores charutos da exposJcao e variedad!
de outras qualidaaes, finos ; encontra-e no hotel
Central de Francisco Garrido, ra larga do Rosa-
rio n. 37, andar, e ra estreita do Rosario n
i A. Vendem-se a retalho e em grosso.
llHOMll
No armazem pintado de verde, sito a ra
do Caes 22 de Novembro n. 30, vende-se
superior madeira de" pinho da Suecia, cora
3 polegadas de grossura, 9 de largura, e
14 ps de comprimento a 3,0000 cada urna-
laboas de forro a 84, 9 e 100000 a duzia
pumo americano de resina a 200 rs. o p
'-
ILEGlKfl I
^



> *
Diario de Pemambuco Quarta feira 28 de Jullio de 18G9.

I
idei
Coordeiro previdente
Rua do Qnelaiado u. ltt.
Nova e variado sormento de perfumarias
linas, e oulros objaetos.
Alm do completo sortimento de perfu-
marlas, de que effectivameiife est pro\
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
notavel pela variedade deobjectos, superiori-
dade, qnal'idades e comoiudidades de pre-
sos; assira, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciacao
do respeitavel publico ein geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
Uudo elle de sua bem conbecida mansido
e barateza. Em dita loja encontrarlo os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Goudray.
Dda verdadeira de Murray <& Lamman.
Dita de Gologne ingleza, americana, fran-
cexa, todas dos memores emais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrifkia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toileU
Elixir oduntalgko para conservaclo do
tsseit* da.bocea.
Cosmeqnes de superior qualidade e chei-
tos agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com' dita faponeza, transpares te
6 outras aaalidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
Iranoeies em fcasoos simples e enfeitados.
Essenda imperial do fuwagradavclchei-
ro de violeta.
Onlras concentradas t de cheiros igual--)
mente finas e agradaveis.
Oleo philocarae verdadeiro.
fetracto d'oTeo de superior -qualidade,
cem escolbidos cheires, em frascos de dife-
rentes tamanbos.
Sabonetas em barras, maiores e menores
para m'os.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caistnha parafcarba.
Camenas com bonitos sabonetes iaaitando
fructas.
Ditas de madelra inveraisada contendo fi-J
as perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelio iguahaente boritas, taav-
bem de perfumarias finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos -o elegantes, com p de arroz
e boneca.
Especial no de arroe sem coinposic3*de
cheiro, e pe ;sso o neis proprie para enan-
cas.
Opiata iagteza e franceza para dentes.
Pos de oamphora e outras difiranles
qualidades tambem pera dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Anda aaais coqrcs.
Um outro sortimeato de coques de o-
vos e bonitos moldes-com filets de vidriraos
algnns 'lies oreados de flores e fitas,
estSo todoe "mostos apreeiacSo de quem
3=-
QUE SE LIQUIDAM
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DO
<5(daoa aa nsai?aiaawaiiaq w
REIR HA SILVA.
O proprietario d'este estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
Jttai a yir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da moda como le
lei, assim como de um grande sortimento de roupas para homens e meninos, e as
pessoas que negocian em pequea escala, tanto da praca como do mato, aesta casa
poderlo faier os seus sortimentos em pequeas ou grandes porcoes, venden to-se-lhes
pelos precos que se comprara as casas inglesas ; assim como as excellentissimas fami-
lias, poderlo mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou se Ibe as mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabelecimento, que se acha aborto con-
staateraente desde s 6 oras da manhaa s 9 da noute.
os prete"
GOr"
Of
F.
Bello i
tos, ficanc.
pradnr.
orar.
WJNHOS BORDADOS-
wto e pereicao.
para latos.
timento de taes objec-
,-colha ao gosto do com-
Vihcr degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E OIASTAEX.
/Remedio por excelieacia para cara certa
da* digestes difficeis ecompletas, acalmar
as dores gaetralgicas, o reparar as forcas
yroduzindo urna assimulacao completa dos
alimentos; sendo mais um excedente tnico.
V1E\TIME-SE
NA
PHARMACIA E DROGARA
DE
Hartholomeu & C.
34U A LfflGA DO ROSARIO34
Expendido sortimento de
Alpacas tarradas de core a 5
Alpacas a 560 Alpacas a 560
Alpacas de cores
Na loja do Pavlo ra da Imperatriz n.
60, vende-se uns poucos de mil oovados
das mais tindas e modernas alpacas tevradas
com as mais modernas bonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para meni-
nos, tendo entre ellas axul, lyrio, roxo, cor
de canna, verde claro etc. e es lavrores
muito miudinhos asseatados cm urna so
cor; para se poder retalhar esta fazenda
pelo barato preco de 560 rs. o covado, foi
preciso faser-se urna grande_ compra deste
artigo, o qaal grande pechiacha.
tros de* nal! orados de cansas
Covado a 300 Ccvado a 309
Covtdoa300
Covado a 300 Covado a 300
Covafo a 360 rs.
Vende-se na leja do Pavlo ra a Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidae de
mil covados das melhores casas fraacezas
para vestidos, tendo padrees miudos e grvi-
dos, ssentados em todas as coree, estas
cassas sao propiamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, quast como a Chita, e -aim dos padrees
serem muito bonitos, sotodos fixose seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
ta loa-se a 300 rs. o covado.
Espartllhos:* 8(MO na kofa do
Pavo
Vende-se ana grande prelo de esparti-
Ihos modernas oam o competente ordao,
tendo sortimento de todos os tamanbos, e
vendem-se a 34 cada um.
MABAPOLO GMFBSTADO A 300. S
*0 PAVAO
Vondem-se pecas de madepolo entestado
com i jardas, sendo muito incorpade pelo
barato preco de 8600 ris, assim orno
pecas de algortiosiobo com 16 jeedes
i;>509 e 5jOOU ris.
(.I1A.1E PECHINA
M
FUNOICAO DOBOWMAN
Kna do Bi-um o. 9.
PASSANDO O CHAFARIZ
Tem seiapre depasito de todo o marinis-
mo e entre o qual :
Machinas de vapor, para assucar e para
igodao.
Rodas d'agoa.
Motores de diversas especies.*
Moendas de aanna.
Rodas dentadas, para ananaes, agoa e
tapor.
Taixas de ferro, batido/ fundido e de
cobre.
Alambiques.
A< bis e instrumentos d'agricultura.
I>escaro?adores d'algorto etc. etc.
Havendo em ludo variedade de tamanho
desde o menor at o maior que ss costu-
ma empregar.
XAROPE PEITORAL
DE
RABO DE TAT
PLANTA DO BRASIL
E expectorante e recommendado as
affeccCes do peito, bronchite chronica, he-
moptise, e tosse chronica.
PREPARADO POR
JOAQUIM DE ALMEIDA PINTO
PHARMACETICO
Pernamhuco ra larga do Rosario n. 10.
[

Vndt-se terrenos de prodcelo e com
arvores fructisras e prximo a esta-
blo dos trilhos urbanos do Recife
Olinda e Beberibe, no becco do Espinheiro,
polendo quem quiser dirigir-se nos domin-
gos, ao sitio n. 6 na estrada de Joao de
Barros, e nos demais dias, na da Impe-
ratriz n. 68,_______________________
m m G4l
Cbegoa ao anngo deposito de Henry Porster *
C, roa do Imperador, ara carregameato de ga
de prira.;ira quali'kde; o qnal m vende em partida
e a retal ho por menos preco do que em ootra mal
qur parte.
CQRA DOS CALLOS.
PKLA
Pomada galoapean.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo dt C.
34------Roa larw do Rosario34.
Vcmle-se um sitio nos Remedio, ou pruiu-
tt-se por urna casa nesia pra?a : os pretD*tes
injam-so a roa do CaWe&eiro a. i?.
PKR % I.Ii\H
A pataca o covado
PERCALLAS A 320 RS.
AOS DEZ TCIL COVADOS
PERCALLAS A .320 RS.
Na loja do Pav3o ra da Imperatriz a
60. vende-se urna grande porco de per-
callas fraecezas proprias para vestidos, sen
do de cores fixas e mais larga que as chi
tas, tendo os pannos mko encoiipados e
com os desenhos mais benitos que tem
vindo ao mercado, tendo padroes miados e
grados e vende-se pelo baratissimo preco
de 320 rs. o covado, garantide-se estar esta
fazenda em perfeito estado, e vendendo-se
por este baratsimo preco para apurar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENCOES COM {0
PALMOS DE LARGURA A 1*800
Chegou para a ioja do Pav3<& ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porcao de
p as de bramante eom 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cutnpri-
mvrito de um lenco!, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e-para cama de casal,
com um metro e meio-, e vende-ae pelo
barato preco de* 15800 ris cada metro,
tendo est;i larga fazenda, ontras mutas ap:
plicacoes para arranjos de familias, sendo
grande pichincha plo preco,
COBERTORES DE LA PAfiA 0 INVERN
DE 35000a 6e00
Chegou para a loja do PavSo, um gran-
de sortimento dos melhores cobertores, de
15 de carneiro, sendo muito grandes e
muito encorpados, que se vendera de 35
at 65H'0 cada um, em relac5o s diffe-
rentes qualidades, pechincha: a elles an.-
tes que ser acahem.
ATTENCO
AS PECHINCHAS QUE SE LIQUIDAM
NA LOJA DO PAVAO
Cortes de organdy listrados com 10 va-
ras cada um e que tambem servem para
luto a 36000.
Lanzinhas de cores para vestidos a 200
rs. o covado.
Cortes de oambraia com barras bordadas
e milito finas a 35 e 45000.
Cassa toda preta para vestidos a 320 rs,
a vara.
E' pechincha para fechar contas.
Alpacas brilhantes
a 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavo um ele-
gante sortimento das mais lindas alpacas
brilhantes com as mais delicadas cores, e
com os mais bonito* lavradinhos a imitacSo
de seda, as delicadas cores que existem
ueste bello sortimento encontra-se o bonito
Bismak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf,
etc. Vende-se esta bella fazenda pelo ba-
ratissimo preco de 640 rs. o covado por se
,ter recebido em direitura urna grande par-
superior a dez mil covados, seno
i para muito mais dinheiro, isto na loja
e armgzem do Pav5o, ra da Imperatriz
n GO de Feliz Pereira da Silva.
Vestido com daaa salas a !*>
Chegaram paia a loja do Pavlo ra da
Imperatriz n. 60, os mais rasdernos cortes
de poli de Chvre comduassaias para ves-
tidos, sendo n'este genero o que ha de
melhor e mais novo no mundo, e vendem-se
pelo barato preco 9 2O#00O na Iflja de
Flix Pereira da Silva.
Gasemiras da moda
NA
loja no PAvio
Chegou pelo ultimo vapor france, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para cal-
cas, paletots e clele, tndo lisas, eom lis-
tras e coa listra ao ladA, tendo para todos
os precos, o afianca-se venderen-ee muo
mais barato do te em eutra qodquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zer qualqner peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom iraate.
Aos quinhentos palitots
a 18S 20^00.
Na loja do Pavfio a ra da Imperatriz n.
60, vendem-se urna grande porcio -de pa-
litots -sobrecasacatfes, e peopriameete so-
brecasacos de panno pretu, sendo obra
misto bem acabada peles baratos precos
de 18$, sendo forrados de alpaca, e de
20fi forrados de>seda; e*a fazenda a nlo
se ter comprado urna grande compra, seria
para meito mais dinheiro, porm tequida-se
esta pechincha pelos preoos cima.
POPELINAS A 5W)S. OOWADO.
No loja do Pevo, na ra da hn pera trie
n. 60, vende-se um grande sortkaento das
mais 'lindas poqpelinas ou laazinhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, cem as mais modernas e bo-
nitas ores ; .podrios com listrinlias miudi-
nhae, que se veodem pelo barato proco de
SOO-rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na ioja de Flix Pereira da Sil-
va, ca ra da imperatriz n. 60.
AS CAMBRAIAS DO PAVAO
Vendem-se tinissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas -cerno suis-
sas tendo mais de vaca de largara, pelos
presos de 35000 at 05000 a peca, assim
come finissimos organdys branco \feo que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a lfOOO, a vara, na leja do
Pavo ra da Imperatrk n. 60-, de F-ei Pe-
reira da Silva.
1 erlittr.dus
Para camas ejanellas.
Vende-se um grande sortimento nos mo-l
Ihores* maiores cortinados bordados Bro-lOOSf
prios para camas e parajanellas, que se ven- 008
dem a t5000 rs. cada par at 2S50C0 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Feliz
Pereira da Silva.
roupas eitas
NA LOJA DO PAVAO A RA DA
LMPERATRJZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente fortido das melhores roupas,
sendo calcas palitots e coletee de casemira,
de panno, de bnm, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, aesim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
quTIquerpeca de obra, coma maiotpromp-
tidSo vontade do freguez, e nS sendo
ohrigados a acceita-las, quando nSo stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'esto vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algddo e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na na da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
0 atoamado do Pavao.
Vende-se superior atoalhado de algodo
om 8 palmos de largura, adamascado a
5200 a vara; dito de nho fazenda muito
raperior a 35200 a vara ; guardanapo de
inho adamascados a 45500 a duzia e muito
inos a 85000, e ditos econmicos a 35500
i duzia.
9Jjg*aa^
h.
f
f
** $utmi&*
5^8-
Tintura indelevel para Ungir
*em manchar a pelle.
A bem conceituada agua-florida de Guis-
win que entlo era desconhecida em Per-
aambuco, j boje estimada e procurada
por seu efficaz resultado, e ainda mais se-
r, quando a noticia de seu bom effeito e a
experiencia tornar de todos conhecida.
A agua-florida de Guislain oomposta uni-
amette de vegetaes inoffensivos, tm a
propriedede extraordinaria de dar a or pri-
mitiva aos cabellos, quando estiverem bran-
cos, e Ibes restituir o brilho perdido, e as-
an ootno preservar de e(branqecer, sem
ier prejudicial de modo algom.
E* porm ecessario fazer cenhecer, que
o bem resultado prodttzido pela agua4ori-
da, nio instantneo, como muttas pes-
soas talvex supponbam, maiseim ser pre-
ciso fazer so Pella,,trez ou qnatro vezes,
e logo -se obter-otim desojado, como bem
provam testemnnnos de pessoas insuspei-
tas, e d'entao por diante, basta usa-4a duas
vezes por mez, contando seeipre com o bom
xito, podendo a-experiencia serfeita em
)utra enalquer eeusa.
Assim pois-esta agua-florida acha-se ven-
da aa bem eonheeida loja d'Aguia Branca
ra 4f <3ueimade n. 8,
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis-
lain
os cabellos,
outros im
Ditos com ditas de vel ludo,
lando charlo machetado.
Ditos com ditas de marroquim com cruz
e guarnicao, dourada ou prateada.
Coras e tercos de cornalina.
Ao povo. ;s iniis e familia e ao
JJL_xpniaieico
' O miro sysema
' w
PESOS K ME)IBAS EXPLICADO AO POVO.
Facilita a quaitiaw iMf^soa i ruuh: cnuito 4
i un relajo ao noHu antigosja-
ti'iua; cnshia o modo de se conliecero* pos
medidas; indira tis mrios do fazer as redueta i
e iiiosirn a dilkremja dos precos, o qv* !*
lulaante uecesaarlM a qnen alo qmzer t ifla-
dido em clculos i'eaa urden). E' mu lfelltto8
12 paginas pi lo diminuto prceo de 106 rs., au
de estar inteiramenlc ao alcance de.tjnalquOT pe-
soa.
A renda na na o liopurador vnaria Acaflft-
nica e encadcraaijiu Parisiense, oa ra Nun ^
9 e 39 lujas ; ra do C espo loja do Gallo Vio-
lante ; na do Qneinmdo A-niia Branca ; ru 4a
Imppriiri7. n. 13, Bazar Acadmico; ra da Mar
da Boa-Vista n. 28.
Vende-se um grande sitio no Ogar4o
Mogongo, perlo da estacan dos Affopados,
pertcnconte aos liei'deirns do finado Antoio
Pinto de Azevedo, com boa casa fle -vfie-
da, boa trra para plantario, 2 viveiros cnia
peixes, bastantes coqueiios e fTcteiras
diversas : tratar na ra da Praia n. 4%.
Assim como.
A 'Aguia Branca, eontaedo com a protec-
2o'de ua boa ?egueiia, tambem capricha
em aiolh'a desmerecer,, procurando sem-
preeerresponder a idea tavoravel com que
a hooram, e ean prova *e que fica dito, d
como exemplo o eipendido sortimento
jue aoeba de receber, aida mesmo achan-
io-se bellamente provida do que de bom
e melhor se p4e desejar nos gneros que
s3o de-sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros-de mis6a
e oraee, obras de apurado gosto e perfei-
c3o, sendo: so capas de madreperola e
tocantec quadros em alto relevo.
Ditos eom ditas de marfim igualmente
wnitos.
Grande e bello sortimento de leques
toaos de madreperola, madreperola e seda,
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faie etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japonezes enfeitados
de flores.
Bonitas voltas grandes de aljofares azues.
Voltas de cnente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de fio de Escocia abortas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
cruas para meninas e senhoras.
Luvas de fio d'Escocia, torcal, e seda
para meninas e senhoras.
Meias de lia para homens, mulheres e
meninos.
Oolunhas e punhos bordados obra de
aito gosto.
Entre-meios finos tapados e transparen-
tes com delicados bordados e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Anneis e collares Boyer para creancas.'
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas cestinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caixinhas de vidro enfeitadas
oam podras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
aaarrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
\ i;mh>m;
urna labern* na ra da Senxala-nova n. 6, coa
urna armario nova, e poucos Jtndos. proona para
um principiante : ^ueni pretender, dii ija-se i roa
da Lingoeta n. t.___________ .
ESCRV0S FGIDOS.
Ac*a-se futida 'ha cuto mezes a preU es-
crava, de nacao, de nouie Maria.com 40 annos Os
idade, baixa e cor fula, consta que diz sor forra,
andavendendo na freguezia da Boa-Vista, ctxs
urna bandeja pintada do encarnado, o ^uo
rugi : gratica-se bem a quem a w>rebe4cr t
leva-la aruajlniperial a. W'i.___________
AVISO ,
s autoridades policiaes, aos
capitles de campo, e a
quem mais competir.
No dia 29 de maio do eorrentc arme,
fugiu o escravo Ezeqniel, crioulo, de 30 a
32 annos de idade, estatura regular, refor-
jado, cor bem preta, cabera redonda, tra-
java carniza azul e calca de casemira cit>-
zenta : durante o dia cosluma andar g?-
nbando as ras, ou nrmazens de assucar,
ou as tabernas a conversar e a beber: du-
rante a i.oite recolhe-se a telheiros, aber-
tos ou penetravtMs^ casas em consti ucrao e
outros qnaesquer higares, onde se possa
abrigar : quem o apprebender tenha a bor-
ilde de o conduzir ra da Auroran.SS,
onde ser gratificado. Segundo s infbr-
magoes, parece estar em SerinhSem; nos
engenhos prximos rcsppctiv;i villa.
Brincos e alfinetes de madrepirola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonita
OCfl
tos
00?
OOOS'S
09
OOP
008
0000*
oostfe
oos
oos
008
' b 3JS0D Bjed-oJe ap saojog
.......* OpIJSOA
ep uinjqap ejed ejg ap sEoj
" soaanbad sojiq
........ epejoop
Bjnpiom Afloo sapuejS oqiadsg
*eiod opo) 'ja op SEJouim
suspoo % saiaiuo-4uoa Qffiiwj
b xnp seajiff oq^ op equi'i
* e ojajroa icd sBinpeojoqy
.........e bcz
-np uauoq ejed sboio SBianj
........aiMl
'008 'OO sojtaqo raoo soosbj
b oqund ued saojoq op sojbj
* 'SOBm ejed so.mejq souii
BU3QJ BJU1J moO SBJBJJBQ
091 b BSnoi op sooioq op czojo
OOlPf cuiAip enie tuoo bjbjjco
OOOS1! 'e 008 *00 '009 '00S
b sojam-ojiua o soi|U!pfiqna
OS eoosOfer '001 '08 ? sap
-BpiiBnb sb SBpoi ap mauoqBg
Ogg ? Esoquq ap oa|o moa sosbjj
09 ........ BBp
-jBfoot '03 bi|iii| ap so||aa 008?^ Jcqjoq ejrd sei|ut| ap s!.iqr7
09 f a sj oo b Ejij moa soosbjij
00* .......e sfiqu.
9 ejnisoo ejed se.inosain
0?CT .........b sb
-iuam ejed ess8abji op saiuaj
006 .....b eJiapepjM jav,)
enSe
No dia 15 de oufyo pasfado, fugia
da padaria allema (segundo axisiui o rts-
pectivo dono), onde estava alugado, un
mulalinho escuro, de nome Justino, i
13 para II annos, baixo, refoirudo, gago,
oreihas grandes e um pouco viradas, {raja-
va camisa de algodauziHho e caica de brka
grossQ cor >le rap: costuina quaud fog
inculcr-se como forre ouorjiliao Consta
que li'm andado por Olinda, Arraial, Paco
da Poella, Sonteiro. Apipacos e Caxang,
ao servifo de alguem, contra o qual ^t
protesta fazer effeelhas as penas da le">.
Entretanto, qum o apprdjendur queira
leva-lo ra da Aurora u. 2G. onde, ser*
recompensado. Boga-se s autoridades po-
liciaes qne hajam de diligenciar o appro-
henso delle.
ALPACAO DE CORDO PAR.V VESTIDOS
A 1,5000
Na loja do PavSo, vjnde-se superior alpa-
c3o on gurgur3o para vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno e mais bonito
que tem vindo ao mercado com differentes
cores, sendo mais largo que alpaca o ven-
de-se pelo baratissimo preco de JrJOOO o
covado.
>'ovidade Xovidade
GURGBES DE SEDA.PARA AS FESTAS
DO MEZ DS JUNHO
Chegon pelo vapor de 14 do corrente,
para a loja do Pavao, ra da Imperatriz
n. 00, um bnliHjnte sortimento dos mais
modernos e mais bonitos gurguroes de seda,
para vestidos, tendo padroes miudinhos e
graudns, com linda, listras malisadas, as-
sentadas as mais delicadas cores, como
sejam, verde, bisraark, lyrio, azul, perola.
etc. etc., assim como ditos Usos de todas
as coras, garantindo-se que na actualidade
nao ha urna fazenda de mais gosto nem de
mais pbantasia do que esta.qufi se vende por
preco* muito rasoavel, no estabelecimento
de Flix Pereira ii Silva.
Babadinhos baratos na loja
do Pavao.
Vende-so urna grande poreao de baba-
dinhos de todas as larguras, sendo com os
babados verdadeiros, por urna terca parte
de preco que vendem em outra qualquer
loja, s com o flm de acabar-se com este
artigo, assim como tambem se vende urna
grande parte d'entreroeios, pelos mais li-
mitados precos para acabar, na lojt e ar-
mazem do PavSo, roa da Imperatriz n. 60
de Flix Pereira da Silva.
etoo|oo ap enB moo soosbjj
isa^uraSas sodada sopd sopBJ
-pap oxreqB sojoafqo so opn^unanb ^sj
iVHOdMi viaaoi mm\
aa
\ z:m ? 134 aa xnvM
S5 'V-OflVIMlO 0(1 VIH! V
TOOdMl
- Fugicno dia 18 dejuidio. o escoro
Kugenio, preto crioulo, de idade de SO
armo pouco mais ou menos, usa de bigod
torcido e barba cerrada, j nesclada, um
tanto calvo, altura regular, magro, penes
linas, soppbe-se andar pelas bandas d<>
Affogado atosP.'-aseres, quem o pegar leven
a ra do Tiapidie no Holel do l'nivers)
'! q"e ser generosampnle gratificado.
VVISI)
CURAS IMPORTANTES
floxarope Vegetal Americano especialidade de Bartholomeo&CC
34.RA LARCA DO ROSARIO.34.
i4Mt>000
Fugio no dia 7 de juttiu currenie o < n;.vo G<
raido, preto, erioulo, nm pouco mo, de idade 40
nuos, mais ou menos, de estatura regular, >cjra
IxHUfopa, harta seriada o um p-uco rala., bocel
rasgada, Bucos delgados, com falla de denles a
frente, foi visto na eidatle de Olinda. deseonlia-w
andar pelos airabaldes desta cidade en ter segoi-
do para Igiiaras>, dovo trazer chapeo de hatt
ureta de abas largas aiuda novo quem o ftegaj-
.n?"2n rua da C'JUtordia n. s. que reoebera
KlOOOO.
Noi cotlomamoi procurar (Untados part acreditar
no-os preparados, e deiamos que id* appllcacio c os
resultado obtidospelaspensoasqne se digoaramacreila-
tos. Ibes deem crdito e Toga ; porqu* fio irrapre os
attesiadds considerados gratuitos, e de I-a que lanca
mi o charlatanismo; oas ni qnerendo offender as pes>
soasqae espontneamente nos offrreceram, os qne abano
Tolratifcriptns. os laimii publicar manifeMaudo-lhes
nona granillo pela atlencao. es|*rando qne tenbnm
elles corroborar o conceito, e acceitacii- qne tem mere-
cida nosso isrope. Bmholimt A C.
aTTISTAOe.
nina. Srs. Bartbolomeo a C com a mais subida
aatisf>cao qne declaro tar o larope Americano de orna
efflcacia eitraordiaarta, pois qne sofffrndo ba dias de
intensa tosse, i ponto de uo poder dormir a noitc a
despeito mesmo de me4ramentos qne tomsTa, a elle
reforr Da ler*'ra colher fui alliviado. e d todo me
ache boje reslabelecido com o po somente de qnasi
mcio frasco; grato pois a essa resoltado manifest a
vv, Sa. men reconhecimento. Da V. sa. amiga, e-
nerador e obrigado. Msnoel Antonia Viegas Jnior.
N casa 20 de abril de 1xt;8.
I.lms. Srs Bartholomeo k C. Penhoradissimocom
faror qtio me zeram de ifonseibsr o ifso Jo jarope
Vegetal Americano, de ana composicio. qnando me
arbera bastante doente de ama constipaco. qne me
tornon completamente ronco e que trouie urna forte
losse. e me imp.issibiliinn de enmprasa mena deeres
de cantor da emprrza Irrica, voo aaradeccr-lhes men
complelo restabelecimenio, qne ubtire com nm s dre
do mrsmo jarope, depois de barer recorrido a muitos
traiamentos. Deseanj que outros como en rccoiram
ao sen tarop para se terem aliviados d Uo ierriel
lcommodo, lio fatal neste paiz. Coro malnr conside-
racio contino a ser de Vr. Ss. att-nto. enerad.* a
d Sa ~ Ciemona. Becife 25 de setembra
lllms Srs BaribolomeoC -0 xarope Vegetal Ame-
ricano que V?. Ss. tm eipnsto i ieda de toda effl-
cacia para o curativo d'asibma, can forme observri ap.
plicando-o a meo lilhn Josqnim. menor de quatro
nnns; victima d'rsse flag^llo. qne al entopor espaco
excedente a dous anuos bavia resistido aatUros xaropes
de grande nomeada. Oueiram pois VT. Ss. acc^itaVa
eipresso sitamente sincera de meo reconheriraeotoao
meritorio senric- qne Ihe prestaran com o indicado
Jarope, acreditndome para sempre de Vt. Ss. criado
atiento o obligado. Am.rico Aetlo de Mendooca. -
Recife 2 de outubro de 18B8.
UF.NQAO BE HONRA
Vende-ae cm frascos
DE FltrADS FRESCOS DE BACAUiAO *> *08 tnnga.
DI
Tiii33
lares, pharrnacia lloco,
3, rua de (Ustiglionc,
em Paria.
o o u.cos rifftar*. foiam iiungiiiados paraViibatiliiir os rrUaulrlroa Icos dr adoa
* de RaMlhim de Terra Nos a. Estlt leos comniuns ou ros nterduen sin
i na mrlustru p o- piveos mu baiios.em quafllo que OS niadeiros leos de fiKado de bacalliao
As eonlr.faeefte, os leos purdos, d'um elieiro for u, inposlcoes feitas coro Olttoi '
ixca romniuns. tcs como ortgua'o. n arralalmp/.oco, a liza", o olrnt rfoi a*n. e iiK^nio o* o/cox "--"''"- f"''-" :..j----------Im^.._.:...:_------
frneos
o lidos
fn-M-o s.io relativamente owiio caro, <,isto que para obtel-os fter,t e aem mistura a
grande vigilancia c icr o maiores cuidados nos proprios Kizam das pesca, assim como manda fan-j-
tt llocg dnsdn o anno de 18,9. Estes oleo- paros de Buealhno de TerrsvKova de fou<
!raii?''*rtii\ para este precioso medicamento ulna fama universal as molistias do peifo at alft cn
nrrufi.Jnr,j,tlim.haiica^0wagteia dos ro*wiw,etc.,c por isso,dcnra lugar a nocivas o dttlqae
Ifvl*. O oleo de Hon e mni fcil do digprir. distins<--9e entre oa oatm leos neJs'sn,
e Dallm, o feo cuciro suave e delirado, c seo gosto da sarinlia freaca.
O HELA TORIO favoravel do clx-fe dos irabalhos cliymico da FACULDADB DE UKntnsii n>
|>\I'.IS conrlue como aegiiai 0 oteo edr ri$ palha de t llngr, rm,tem um trrta arte ,/, -la
eiulos ac vos n*l, doqut os leos pardos t nao aprsenla tlgum dos isteonienlente, %T.~.
>M n'estrs, quanto au cheiro e sabor. 'nenies tue se
\*m*-mtm laaaaaipkariiiaelaa te Frauaea p dos gmlzea cotramyelros.
" mmm~
Eseravo fgido
Fugio em 23 d Janeiro 1869. o escra-
vo Matheus, de meia idade, edr pela, fcilU
grossa, bexigoso, tora pelas cosas cicalr -
zes de bacallio, tem urna vcrrnp no-canto
'lo nariz, os ps foveiros, cerpo regular tr-
olla sido do lita. Sr. Agosimlio Leocadi-j
Vicira, em Panellas de Mlraoda, que lia
poucos mezes de l wio fugido : pede-se
as autoridatles e .ipitos do campo de *
pegar e trazerem a seu senlior Jos Car-
dozo de S. na rua da Lmgota no RecLf
n. i ; e o mesmo prtesis contra qualquer
pessoa que o tenha acontado e gralifica-S
com 10i)r$000 a quem o pegar. Consa
andarpelas ni.itt.is tlx Olinda.
dV7ISC~
Fugio lioj>, lii de jullw, aa fi.rina d rape, a..
107 rua do Mondego, n afCrav., Ui'iiedldo, crioufc
iln idadn tln 20 anno?, baxo e rlicio do r.irpo, un
potico cambaio, con po'ica barha. Miando te \ -
(rT e por entre os denles : qni-in o pajar, enUe-
nc na mesma fabrica que gratificar coui gene-
AVISO
1 MTIlaDO I
As autoridades policiaes ea
.? quem competir.
No dia 29 de maio do com-nte anno t-
gio o escravo Esequiel, crioulo de 30 .la
mos de idade, estatura recular, reforcado,
-r bem preta, cabeca redi>u la, trajava *-
misa azul e calca de casemin cinzenia.
rante o dia costuma andar ganhando
ras, ou pm armaiens de assucar ou
tabernas a conversar e a beber; duran
noite recolhe-se a telheiros aberlos ou h-
netraveis, a casas era .eansirucco o a
tros qnaesquer lugares onde se poss* abi>
pr: quem o apprebender tenha a bonda *
de o conduzir na da Aoroia n. 20, n
ser gratificado.




Diario de Pernambuco

Quarta feira
i
28 de Julho de
1869.
ASSEMBLEA GERAL

CMARA DOS SRS. DSPTADOS
SESSO KM 1 DE JULHO.
MKMDF.NCIA BO M. NKWAS.
(Omtitiiiattf
ida iiui. ,liiv,S:'. presidente, porque
toaao chngado ao fim que visava, trazendo
Wte negocio cmara. Cont filialmente
com Orna providencia, rorogando-se-a**viso
de 5 desr-temhro do 186.', ou entao ba-
vendd no juizo do ausentes mais cuidado e
mais a gum escrpulo em objecto de tanta
paridad?., quer ejs considerado debaixo
das relacTios moraes, quer 9 soja debaixo
las de imaresse material pa as desdi tosas
nmTiKas dos nosso* \ alen tes narinheiros
noitos na campanba. (Mwfto bem, muito
ruguom mnis pedindo a palavra. e pon-
u 4m*r numero legal, pelo que Ac encerra-
da a discussao.
>ada a ordem do da. levantarse a sesso
s qnatro horas da tarde.
Entra em t* discussao, e c approva- teas que ao podom daixar -de ser cftmfu-|i o v que M meenveflionte e podo
iecto acaba de'ser esludado pete
"~i dajustica civil, a qual des
wast
do sem debate, o projecto aboliudo o tran-jiadas por algurnas emendas.
sito pela chancellara das relagoes das sen-
tencas, precatorias, alvare, andnloa*
quaesquer outros actas forenses daqaaV
quer juizo trienal. .* +
0 Sn. ftmemo M.vuusw reqaer, a
cmara cnsente na dispensa de intersucio
para que*b projecto entre immedialameote
em 2* discussao, na qual entrando, ap-
provado, e passa a 31.
Entra em Ia discussao o projecto que
manda o governo passarjqprta de eidail
!eiro a LuS FranciS^^am do We:
nf^E natural da Pruesia, medico, asado 1" fw jawli
brasileira, com Mitos, residentes \u |jc escrS^H^Wprcgo
svincia oVMiaaaJ^-Un ptica.
, todava a
u emenda
iwe
Eu passo a fazer auccintamente oma 00
outra observacao subco o contexto de seus
difieren tos artigo rei nobre com-
mft*<> m as tome *m considerarlo e
par*i tandas que julgar con-
arej em outra ses-
muitos aunos na provincia
SESSO KM 2 DE JULHO
^residencia no sn. nebias.
Ao meio da, feita a chamada, verifi-
c'.-se ha ver rrarnero suIRciente, abre-se a
L*-se e appreva-se a acta da a\tece-
06r. Secretario d corda do seguinte
EXPEDIENTE
Utacti'io do ministerio do imperio, ac-
cuaaodo o recebiracalo dos desta cmara
"que communica a decisao da mesma
acerca da elegao priman a da Parocnia de
Paracat, do coHegio do mesmo nome per-
tencente an 7o dstricto eleitoral da provin-
cia de faenas Geraes, e Jabata a remessa
dos documentos e maenaafes relativas aos
- Cactos recorridos na etai$5 primaria da
parochia de Ftamby, docollegto'de Haborahy
do 3* dstricto eleitoral da provincia do Rio
de Janeiro, e declarando que se expedir
aviso as presidencias das referidas provin-
cias afim do que soja exactamente cumprida
aquella decisao c salsfeta com toda bre-
vdade a requjsco desta cmara. Iute-
rada.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
officio com que a presidencia da provincia
da Babia transmute as actas da elegao pri-
maria a que se procedeu as parochas do
fJom-Jesus e de Nossa Senhpra do Carmo
do Morro do Fogo, pertcncentes ao 5 dis-
trido eleitoral da dita provincia.A' segun-
da, commissao de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando
igualmente o ojficio com que a presidencia
da provincia de S. Paulo transmitte as actas
da eleiclo primria a que se procedeu na
parochia de Cacond. A' mesma commis-
s5o.
Outro do mesmo ministerio, enviando os
oflirios com que a presidencia da provincia
de Minas-Geracs transmitte varios docu-
mentos relativos s oceurrencias que se de-
ram por occasiJo da eleigo primaria da
parochia de Santa Rita-de Jacotinga do 3o
dstricto da mesma provincia, e as actas da
eleic3o primaria da parochia do Espirito-
Santo dos Coqneiros, do 4o dstricto. A'
terceira commissao de poderes.
Outro do Sr. depatado Luiz Carlos, pe-
dmdoquc snjanveonsideraias com causas
as faltas por elle dadas as sessoes noctur-
nasInteirada.
Um reqiierimejito do Jos fde Carvalho
Lobo, estudantepdo 9 anno de pharmacia,
pedindo licenca para prestar o exame vago
do 2o anno medico, do- qual foi ouvinte no
anno passado, depois de prestar o exame
do preparatorio que Me. falta c o do 2 anno
de pharmacia, para se matricular no 3o
anno medico.A' commissao dr instrucclo
publica.
Lem-se, julgem-s objecto de deli-
berarlo, e vio. imprimir para entrar na
ordem dos trahalhos, diversos projectos ap-
provando pense, e mandando matricular
estudantes.
O SR. PERDIGAD JMALIIEIRO justifica e
manda a mesa.o seguinte requerimtnlo,
que e apoiado e'entra em discussao :
Requeiru que o governo pelo ministe-
rio da fazenda, ouvindo o juiz de orph3os
desta corte, informe : I*, se os espolios dos
officiaes e pracas de majnlia de guerra,
arrecadados por esse juizo, de conformida-
de com as disposicoes vigentes, tem sido
aburados nos termos das mesmas disposf-
eoes e recolhidos ao tbesouro o seu pro-
ducto ;2, sea respailo dealguas, e quaes,
se tem deixado de proceder avaliaco
para a venda, fazendo-se, porm, esta em
praga judicial, observadas as dsposicoes
respeciiyas ; .'i, se o dinlieiro arrecadado
tem sido logo recollwdo ao tbesouro ; 4,
se moedas de ouro o prata tem sido ven-
didas ou recocidas em eMieeie ao tbesouro,
e, no primeiro caso, se cm rato do agio,
ou qual o motivo.
Sala das sesses, 2 de Julho de 1869.
Perdigao Malheiro.
Depois de algurnas consideracoes dos
Srs. Aradjo Ges, 'o requermento appro-,
vado, bem como o seguinte aditamento :
* Que remeta copia do processo de arre-
cadao do espolio do Loureng > Justiniauo, '
Luiz Barbalho Moni.z Fiuza e outros.
Sala das sessoes.de 2 julho de 186'.).
Araufo Ges.
ORDEM DO DA.
Procedo se successivamente votagan
das redaccoes dos projectos sobre a aira-
da de ferro de Jundiahy a Campias, e ma-
tricula do estudante Bandido Alves Machado
de Freitas, que foranfE^ imp:imr na sesso
antecedente, e sao approvadas.
Prooede-se votacio da proposta do
governo que lia as forcas de ierra para o
anno financeiro de 1870 a 1871, e appro-
vada ; bem com as emendas, e remedida
commiss5o de redactan.
raes.
O Sr. Benjamn pede, e a cmara con-
sente, que o ppojecto tenba urna so discar*
sao, na quai enira iiamediatamente.
Yem a mesa, sao lidas, apoiailas e cutraui
conjunctamente em discussao, diversas
emendas concedendo igual favor outros*!
estrangeiros. A
Jiingnera mais pedhdo a palatra, c pon-
do-se. a votos, approvado, com todas as
emendas, c remettdo a commissao de re-
dac5o.
Entra em 1" discussao o projecto que
eleva ao sold inteiro, sem attengao ao
tempo de servico, o meio sold concedido
s viuvas, e em sua falta s familias dos
officiaes do exercto fallccid s- em combate
ou de feridas nelle recebidas.
. O SR. FUiUEiBA DE MELLO justifica o
seguinte requermento :
Proponho que o prefecto n. 60 deste
anno, em Ia discussao, eja remettdo s
commissQes de penses e ordenados e de.
raarinha e guerra, aflm do darem*sobre
elle o seu parecer.Figueira de ,L'c//o.
Entra ,em 2a discussao o projecto que
manda o governo restituir ao presidente e
meabros da junta de quaJificace^a pa-
rochia de Santo Antonio do Moni a multa
que Ibes foi imposta pelo presideute da pro-
vincia de Minas-Geraes.
OS SRS. GOMES DE CASTRO E OLIVEl
RA PENJDO fazem ligeiras consideracoes.
Ninguem mas pedindo a palavra, c pon-
do-se a votos o projecto approvado, e
passa a 3a discussao.
;** Entra em Ia dscuss?o, e approva-
do sem debate, q projecto concodendo aos
bispos que forem a Roma, alim de assisti-
rem ao concilio ecumnico, orna ajuda de
costo para as desafias da viagem e trata-
ment condigno de sna elevadaposico.
O Sn. BrrrENCOBT requer dispensa do
intersticio para que o mesmo projecto en-
tre em discussao na prxima sessao.
Consultada a cmara, resolve pela alir-
mativa.
Entra em 3a discussao o projecto \ in-
do do senado, prohibindo a venda de escla-
vos debaixo de prego e em exposicao pu-
blica.
O SR. ANDRADE FIGUEIRA : Sr. pre-
sidente, o projecto em discussao de cer-
ta gravdade, jiorque affecta a propri dado
e envolve complicaces com a legislado
actual.
Embora nao pretendesse demorar-lbe a
passagem, todava entendo que, represen-
tantes da nova situaco, membros de um
partido que nao ha muito condemnou a ira-
Esta desposicSes nao attinge ao fim a
que o legislador se propoz. Se o fim do
legialadar era suavisar o estajdt actual dos
esoravof, a pCQhfo da xenda delles em
pn'go.e. cm exnosico putilica avoltvria
m *ex-de -alenersie Ar, porqe esta
cortee em lodosa cegtros populosos onda
a caridade mais se d^aenvolve, onde a pbi-
lantropia costuma ser ejercitada esa maior
escala, as pravas em prego em basta pu-
blica, coatumam ser occasio azada para
que nao poucos esorajios ntjfgbam a sua
liberdde.
SrofKifHE' verdade.
O Se. Cahdoso w: MaNszfis:Mas nao
nos poupa o espectculo ignominioso.
O S. A.muude FiLKiiiA : Mas eu sa-
crifico de bom grado algum despraaer que
poesa;ter em-issislir a uei leiloes, ao pi-a-
zer de ver os escravos libertados por oc-
casiaodessaspragas.
Vozes: Muito bem I
O Sr. Anwiade-Fioriiina:-Tiesta- qrto?
em todas as capitaes e tidades do ateror
ondeuxistem ncleos de populacao mais
numerosa, sao freqjieutes estes tactos de
emauciparao [xir occasiao das valas em
leilo.
Em todo o caso, a|irovtit indo-gw do
aparte donolwe deputlo, se esta desoo-
siconoupa especlacoto repugnante asvistas
senlhuentaes: se poupa um escndalo que
est antes na instituico, nao favorece em
nada o escravo, nao attinge,. poiiaato, ao
fim que deve-se ter em vista.
Ao mesmo tempo que islo se d, o arti-
go tem inconvenientes phrases deprimoira
intuiejf), que passarei a ponderar suc-
cintamentc. Assim, diz elle: t Todas as
vendas do escravos debaixo de prego e
em exposicao publica ficam proliibnlas!
Mas a respeilo de outros actos equipara
dos s vendas,.comoa respeito da locago
de servicos, uaftgo nada diz, e cumpria
que dssesse por coherencia.
O Su. Cardoso de Menezes:E' ajenos
indecoroso.
O Sa. A.\bai)E Fil'eui-V :Mas lia ex*
posico ta venda como na locagao de ser-
vicos.
O S. C.viiuuo BEMe.Nzss.d um aparte.
O Sis. A.mjuaiik Fiuleiba:Nao e por
causa da alienaco.que seescreveuo artigo,
jorque eulo proiiibia-se ludo, por causa
da exposjjfap, e tanto na venda, do escravo
como na^ocago do seus s/nicos a expo-
sicao d-so igualmente.
L'aia Voz:A medida 6 implcita.
O 5. A.noradk Fic.i'eiiia : Nao impl-
|U 4a W3
quo cowagff o diamido p#'ildfo de kite-
giidade, par viatude do qaal nos estabnle-
cinwwiwwlt^trtef u^innted aaau-
car, e as faaris ^e miea)afao> as escra-
vos nlo se po|efn desnea^brar dos beos de
ra as execayles. T
O Sr. Carroso de Me
lENEZES
-Esta Ici
RvogOfrivilagio.
inlUlii^
j|oiaj|Ra di Mauo : Mande a
SUm^^IUS SfT u venda defcravo, nao diz
pretenda levar de rolda?, esta importan ?CI '"T^l^
Estima oaeatao do elemento servil VSl SS&^J^J!iLSSS^L -U 2^.
dos), nao podemos boje votar silenciosa-
mente um projecto que entendo com essa
orera de ideas, sem daianos nma exjlca-
<;ao da signiticaco do nosso voto.
Approvo as dsposicoes do projecto, por-
que ellas fiam-se a urna ordem de medi-
das que, como preparatorias, julgo ;ids-
pensaveis para qualquer deliberaco a res-
peito da cmanclpacao da escravatura.
Pertengo ao numero daquelles que enton-
dem que a idea generosa da emancipago
ha do roalisar-se .em um periodo curto na
nossa sociedade, sem abalos, sem depen-
dencia de medidas directas, sem o pnico
que ellas acaiTOLim, mas pela acro das
medidas indirectas que ao legislador com-
pre t miar. (Apoiados.) Sou daquelles
que enlendem que a moralidado da escra-
vatura j por si um fado emancipador de
prmeira ordein, porque a estatistica de
todos os paizes demonstra que a moralida-
de superior aos nascmentos. (Apoiados.^1 a Nos
da escin-
de obter-
resultado
Contina a 2a discussao do projecto
que autoriza o governo a despender desde
j a quantia de20:000| cprq a escola agr-
cola do instituto da Babia, com as emendas
appjaflas.
Vea mais mesa, 6 lida, apoiada, en-
tra conjnnclamente em discussao, a se-
guinte emenda :
Igoal quantia se conceda para o mesmo
fim ao imperial instituto sergipano de agri-
cultnra.= Gtimares=* Menezes Prado
FiM de Carvalho.
OS SRS. DIONISIO MARTINS E ARAJO
GOES fazem algurnas consideracoes.
Ninguem mais pedindo, a palavra, e pon-
do-se a votos o projelo, approvado com
todas as emendas, e passa 3* ds
approvado S'^uda am projec-
to aprovando p nsoesl diversos.
contrato equivalente, bem; mas a
nao pode Si'equiparada locaco de ser-
vjcos, sobretudo em desposigo. de reslric-
gao de direitos, onde nao podo ser inter-
pretada ampliativamente .
O Sn. Auavjo Ges d umjjparte.
O S11. Andbadk Fuiueira: Vo sempre
praca como se fosse para a .venda: e o
ostylo, a le que manda.
(lia outros apartes.)
Ha cssas duvidas que os nobres deputa-
dos consideram de redaeco, mas quanto a
mim sao lacunas, c'onsklwadas deste ou de
outro modo.
Mas, contina o projecto : As pragas
judiciaes. em virtudo do execugoes por di-
vidas ou de partilbas entre berdeiros, sero
substituidas por propostas escrptas.
0 projecto referc-se a pragas judiciaes em
\irtude de ex'ecuces por dividas ou parti-
Ihas entre berdeiros; entretanto pdodar-se
os motivos que nao
sejam por rinde de^iecuco por divida
ou de partillu-entro herdeiros, o era pre-
ciso que isto casse esclarecido.
Da maneira por que est redigido o ar-
tigo, pode ou nao o escravo ser levado a
praca, e ahi arrematados seus servicos 011
mesmo propriedade, sompie qae 1180^ fr
em virtude de execucao por divtdas oq'por
partilbas entre berdeiros?
O artigo parece excluir outras mutas
pragas judiciaes, em virtude das quaes o
escravo pode ser vendido; entretanto o
peusaineato do projecto nao este. (Apoia-
dos.)
Diz o artigo que essas pracas serSo subs-
lilnidas.por propjstas escrptas, que.osjui-
zos reeabarfio dos arrematantes por espaco
de 30 dias, annuncando os juizes por edi-
taes os nomes, idades, etc. Findo aquelle
praso, o juiz poder renovar o anouncio
por novo pras^>.
Senhores, aqui ha um systema novo para
armmataco judicial, que nao posso appro-
var, pelos grandes abusos a. que dara
Iqgar^
Moje, com as garantas da nossa le do
pqpsso, com as garantas da publieidade,
com o comiiareeimento dos diHerentes in-
teressados, coht a ctacao das partes, dao-se
iiifolizmonte abusos; mas no dia em que
vingar a idea do se substituir estas garan-
tas to sabias, por urna proposta que o juiz
receba particularmente, a respeito da qual
particularmente resolva, o arbitrio se far
substituir lei, e isso tanto mais para
sentir-se quanto vai recahir sobre a pro-
priedade de maior.valor, em que cosiuma
recahir maior numero de execugoes.
Em segundo lugar, preciso barmoni-
sar a idea, anda mesmo por proposta, se'
porventura vingar, com as leis geraes do
processo actual. A cmara sabe que a
nossa lei ordinaria do processo determina
quejas pragas sejam de nove dias quanto a
beaf movis e de vinte diaiguanto a bens
do raz; no processo commSrcial tambem
se determina o praso de dez dias para a
praga dos primeiros e vinte para a dos se-
gundail^ra, toda a execuclo que recahir
sobre outros bens alen de escravos fia-
remos com duas pracas diversas, ama a dos
1 vos de trinta das, que anda o juix
1 pode prorogar por igual praso, outra para
i j os dentaia bens que tenham sido pertbora-
temos tambem a cooperago das as-
sociaces, tomos as manumisses volunta-
rias que se do em todo o paiz frequente-
menlo, tomos as manumissies .toreadas pe-
los tribuoaes. A esseconjuncto dj cousas
emancipadoras (levemos pela nossa parte,
como legisladores, auxiliar por meio de dis-
posi^tes de direito civil sem carcter .de
Estado ou de medidas directas, mas pro-
curando suavisar o estado actual
vidao e definir sua posgo alim
mos em tempo sem ehoque, o
desojado. (Apoiados.)
Senhores, os Romanos nos olTereceram
na aotiguidade um exemplo memoravcl dos
resultados que.agredo civil pode akaeear
na economa de nina sociedade. .
NSo ha memoria na historia da esuravido
em mais vasta escala do que a da antign
Roma (apoiados); pois bem, essa Mcwvidao
foi abollida' |ielo direito civil; nao borne
L^do estado, nao bouve urna medida
' ^UMJkM^ permanente do di-
ireito, auxiliada esa sua ultima phase pelas
doctrinas e pek espirito do chrihau-uj.
(Apoiados),
sle exemplo pode ser aproveitado pela
sociedade brasileira, porque nao podemos
tratar do chofre da questo de elemento ser-
vil, como se quz, anda nao lia muito; por-
que o systema de analoga do que em ou-
tros paizes tem sido applicado a colonias
longinqoas nao pode ,ter cabimento entre
nos. Nao se trata s de urna questSo dei
direito, nao se trata exclusivamente de urna
questo de propriedade legal, rer.onhecida,
sanccionada pela lei civil, irata-se tambem
de questajo wtal para os nteresses da so-
ciedade birasleira, dos agentas da prodc-
elo nacional, para a qual o escravo concor-
re como capital e como trabalbo.
Restan-nos, pois, em vez das medidas
directas que o estado afflictvo da forlun 1
publica e privada nao pode absolutamente
comportar, restam-oos as med tatas
que o espirito conservador d
cmara ha de ir acomendo, antas casa
racter de reto privado do que reformador
e revolucionario, snavisand a [ otual
dos escravos^
O projecto em discussao Qlia-^^jMp
ordem de ideas: mas a qi;
complexa que de saas disp
attingem ao fim que seu n'obS _
prppoz, e outras infelizmente sao de dez ou vial das, codformer forem
O Sn A.M.H\ot. FwufinA y-r-0 meu eolio-
ga entende assim, mas un le especial,
qinl a citada de 1833, pao pode ser revo-
hibe as vendas gada seno por^B-a lei ej^ressa ; o isao
e em exposi- nao est n.o artPK.Jar* m
O meu nebro foilega v que, a proposito
de urna medida que nilo favorece a idea
que se tem em v^tj, v.ii-sc atacar a legjs-
lago astauelecida, que iuteressa nao s a
riqoaan parakiaiar, mas a riqueza publica.
(Cruzanvne aparte*).
Esta lei o9o pede considerar-se revogati-
va da lei de 30 de agosto da 4833.
O Sr. Cardoso be Menezes :Toda a le
geral revyga a lei anterior.
Q Sn. a i* ak *V.i ka :Mas pracs 1
que soja essa evagasfe expressa na iei no
va, e sso nao est aqui indicado, ou que
com esta se tor*e absolutamente iQconcla-
vel a artiga, o que ja nao se d.
(Trocam-se mais apartes.; ,
^Jp aore4to quao ptopro autor do pro-
jecto nao leve em vista com esta disposigo
que em nada auxilia aos escravos, revogar
O aljudido privilegio da antiga 1.1.
Poi* b m, da-se urna execugo, por vir-
tudo d;i qual sejam peuliorados escravos e
mis b;ns que uao pudem sor desmembra-
dos, pergu/ito : qual o processo a seguir?
Os domis bens sero arrematados em pra-
ga, os escravos sero anematadus por meio
le proposta.:,mas bem do ver que podem
estos fiar pertai)con*lo a arrematante di-
verso, que os tirar da labora rao das fabri-
cas e lavooras, assim abandonadas com
grande prejuizo publico.
O S:i. Coz Al.YC \o d um aparte.
O Sr. Ajsdhai>e FiobEiiiA :Nao podem
ser desmembrados na execuclio os escravos,
porque sao semoventes, a lei de 1833 re-
feio-se aos semoventes.
Accrescenta o artigo : Findo aquello
caso o juiz poder renovarro anmmcio por
aovo praso. publicando em audiencia as pro-
postas, se forem insignificantes- os preces
uleree idos.... etc.
Arbitrio ao juiz em leis de processo, onde
o juiz nao pode ter arbitrio. (Apoiados.)
Em segundo lugar urna doutrna que nao
pode t r applicaco na arrematacao das
pragas judiciaes de que falla o artigo, por
que diz o projecto :- forem insignifi-
cantes os precot afamados. O escravo
nao levado praea judicial sem urna ava-
liacao previa ; o arrematante' ha de oilere-
cer, segundo a le geral do processo, mais
do que a avaaco; portante o" prego que
elle otforec4! nu.ica pode ser insignificante,
para quo o juiz tenha arbitrio.
Esta redaego at devda a um equivo-
co manifest 1 (L) ou forem mpn$t*Mtafi
por hirdi'iros ou eredores que rojueiram
adjudific'h) torprero maior. Altera pro-
fundamente a lei do processo sem necessi-
dade, porque, desde que a praca publica,
nao sei como se possa dar preferencia a
herdeiros ou eredores que pretendan a ad-
judicago quando elles podem tambem lici-
venda tarjaimo arrematantts. Jilo ou imil,
ou altera sem necessidade a lei do pro-
cesso.
Quanto ao art. Io, julgo que as obser-
vacos que acabo do fazer demonstrare que
elle nao attinge ao fim que so propoe, e
em segundo lugar que tem defotos do re-
daego e mesmo de doutrna, quo o tornam
inaceitavel. "
Passarei ao art. 2'. (Le.)
Este artigo merece o meu asscntimer.to,
porm acbo-o extraordinariamente manco,
mcrecendo ser completado.
Para mim a doutrna do artigo nao e
novidade, c eu votvia contra elle por in-
til se nao fosse o abuso da pratca ex-con-
trario, porque, senhores, para mim, a nSo
sparagao do marido o mulber j disposi-
go dotiosso direito, j um elfeito do ca-
samento do escravos, consagrado-pelas leis
cannicas, recebidas no Imperio. (Mudos
apoiados.) O concilio Tridentino, a const-
tuicao do arcebspado, actos estes que fo
ram civilmente sanecionados no Imperio
pela lei de novembro de 1827, reeonhecc-
ram os effeitos do casamento d escravos
e o maior cffeito delle 6, sem duvida," ain-
divisbilidado da vida conjugal, ou sejam os
conjugues escravos ou sejam livres. Indi-
cidnavitoe consueudo, como diza o juris-
consulto Modestlno.
Ajdraf. Fi ebu : En sujeito
4 honrada cenntssio essas pondertgoes ;
se ti iio aceita las, nao coordena-las, eu
as rtiziii a emendas a as mandare
mesa. Al^ pronorei honrada commissao para apresentar as
emendas, se esta a ieao annuir.
Esta ultima disposicao tenlio por muito
conveliente pelo effeito apontado. Desde
que se torna inseparavel toda urna familia,
e preaiae darnaas ao devedor de urna pe
quena qaantia recurso para solver seu de-
bit, sem necessidade de aparar os seus
escrav.
A doutrna este argo, senhores, pro-
duair in/elizmente anda mais caquivanga
da parte dos aossos proprietarios de es-
cravos pelo casamento a estes. Reconneco
este grave inconveniente, tanto mais grave
quanto no proprio municipio neutro, segan-
do o mappa qae acompanua o rotatorio do
honrado ministo do Im|>erio, em t,0'i9 ca-
samentas quo aqui se doram no anno de
dava, como para mim asta doutrna nao
nova, pois que j existe no nosso direito ;
como ella tende a cortar por um abuso cla-
moroso, qual anti-religioso e immoralissi-
mo precedente de separar osconjuges e at
os filhos menores; eo, acatando sobretudo
este superior uteresse, nao duvido votar
pelo artigo assim emendado, anda com
grave risco de diminuir os casamentas, como
com cffeito ha de diminuir consideravel-
ment-
No art. 3o eu proporia a honrada com-
msao a suppresso das palavrase fica-
i-Mu salvos por outros beus os direitos dos
errdore*. O artigo dispoe o seguinte. (Le.)
Nao vejo razao justificativa para restric-
c3o que 50 conten uosta palavrasde fica-
rem salvos por outros bens os direito dos
artdates. Desde que o escravo ollerece o
preco de sna liberdade, este prego fica re-
presentando o valor do escravp, e portan 10
o tredor nao tem prejuizo algum em que
o escravo se libert, tenha. ou nao o deve-
lor outros bens. Se o escravo entrega
vista o seu valor, que necessidade ha de
(po. alin disto possua o casal devedor ou-
tros bens?
O-Sn. Gama Cerqlt.ira :Mas o credor
nao tem iiUervengSo na avaliagao.
O Sr. Andrade Fuiueira :Interven), no-
ma avaliadores.
O Su. Chuz Machado :E' verdade, no-
ma arbitros de sua parto.
O Sr. Gama Cehoueira :Nos inventa-
rios?
Sr. A.NDUA0E Ficueuu:Nao acuda
ao inventaro, recorra a sua acgo; desde
que vai ao inventario porque conhece a
avaliagao e concorda com ella; mas em
todo o caso a le fornece um meio franco
de resguardar os seus direitos qual o de
usar da aeco. E' um favor este de que se
torna digno todo o escravo que poder de-
positar o seu devdo valor.
O Sr. Gama Cerqueira d um aparte.
O Sr. Aipuaok Figpeira :Se ha perigo,
ha para este caso o remedio preventivo:
ha o embargo, o arresto, etc. Nunca o di-
reito do credor. podo soffrer porque o es-
cravo deposita o seu valor: o valor repre-
senta ahi o escravo.
OSa. Gama Cerqueira: Se nao bou-
ver abuso na avaliagao. .
O Sn. Andrade Fjcveira :Para isto ha
o remedio que o meu collega sabe ; se a
avaliagao 6 lesiva, o credor tem para corrii
gi-la o recurso que Ihe d a lei.
Tal Sr. presidente, a serie de consi-
deracoes quo eu tmha a offerecer contra o
projecto, no sentido de ser elle melhorado.
As suas disposicoos capitaes cuf porque, quanto a mim, iliam-se O systema
de medidas que nos ho de trazer com o
t-mpo o preciso respiro para esta generosa
tendencia emancipadora que trabalha forte-
mente as entranhas da sociedado moderna.
(Muito bem muito bem !
Agcns Sus. Dsptados :Discutio per-
fetamente.
A discussao fica adiada pelo hora.
Dada a ordein do dia, levanta-se a sessaq
s dez horas da noite.
Roconbecdo o casamento do escravo
pelo nosso dretp civil, est por consequen-
ca nullo t)do o acto que attentir contra
os seus effeitos, contra a communhao de-
vida. O artigo, perianto, nao era necessa-
rio; mas, como se tem dado abusos, eu
com toda a satisfago Ihe darei o meu vo-
to, para que nao so rcprodu'zam actos tao
anti-religiosos e iimoraes coaao esses de
que infelizmente ha examplos. (Muilos
apoiados.)
Mas neste caso o projecto deficiente
quando Sd refero s. venda dos escravos,
porqiue nao s na venda igue se separa o
mar do da mulber. Assim nos actas de
partilba entre berdeiros pode tocar um dos
conjuges a um dos berdeiros e outro a
outro,dando-se igualmente a separago que
o legislador deve impedir, u nada faga-
mos a respeito, deixando que vgorem os
eltoitos do casamento ; ou, a fazermos, com-
pletemos a medida, lomando impossivel a
separago entre os conjuges.
O Sn. Alencar Arahipe d um aparte.
O Sa. Andrade Kigueira : Sim, se-
nhor, oa berdeiros tenvo remedio na Ord.
liv. 4 tu. 96 .
Em'segundo lugar notarei que o projecto
pode acairelar na pratca um grave incon-
veniente, e talvezinjustiga.
Desde qua o marido, a mulber o os filhos
nao podem ser separados* consequencia
Xpor urna pequea divida um devedor,
tenha urna familia de ^acravos compos-
ta de 8, 10 ou 12 pessoas, se veja obriga-
do a dispr de toda ella.
A honrada cemmissio, para obviar este
inconveniente, poda apresenar urna medida
accesaaria, medida a que o nosso direito
civil tonda a dar desenvolvimealo, saber,
querecaiaa execucie em casor taes sobre
oa servicos e aao aoare a propriedade do
escravo. (Apoiados.) Digo que o nosso
direito cra tanda a dar desenvoivimentd a
este alviire, parque, aaaaoaae-. ser este a
meto da resarcir a liberdade de mitoe
projectos
da estudanUi,
sobre pensoes e
SESSO EM 3 DE JULHO. .
presidencia do sn. neb as.
Ao meio dia feita a cb'mada, verifica-so
baver numero sufluMente, abre-se a sesso.
Lem-see appiovam-se as actas das ante-
cedente,
O Su. SECi-.TARio.dconta do seguinte
EXPEDIENTE :
Um o/Ti co dauninistorio do imperio, ac-
cusando o recobapento do desta cmara em
que communica ter o Sr. barao de Maman-
guape, deputado eleito pelo 1" dstricto da
provincia da Parabyua, prestado juramento
e tomado assento no senado em 15 de ju-
nho, e declarando quo se expedir avis >
presidencia da referida provincia afini de
que, com toda a urgencia, mande proceder
a nova elegao para preeneber-se a vaga dei-
xada nosta cmara pelo mesmo senbor.
Inteirada.
Outro do mesmo ministerio, enviando os
offieios do presidencia da provincia da Ba-
ha com os quaes transmitte copias d dous
projectos da respectiva assemblea legislati-
va, relativos aposentadora do 2o ofii ial
da bibliotbeca publica, Luiz Olympio Telles
de Menezes, e do orgamento provincial
para o anno financeiro de 1869 1870. aos
quaes negou sancg5o por motivos de incon-
stitucionaJidade.A' commissao de assem-
blas provinciaes.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
officio com que a presidencia da provincia
da Baha transmitte as actas das eleigoes
primarhs a que se procedeu as parochas
do Senhor do Bomfim da Estiva, da villa
de Jaguaripe, e S. Braz, da de Tapero,
ambas do 3o dstricto eleitoral da mencio-
nada provincia.A' 2a commissao de po-
deres.
Seis do l secretario do senado, partici-
pando que o mesmo senado adoptou, e vai
dirigir sanegao imperial, as resoluegoe*
da assemblea geral que approvam varias
pensoes.Inteirada.
L-se e approva-se sem dobfl^^l
parecer de commissao mandauda
governo imperial, para tomar na
consideragao, a pretengo do capilla)
norarlo do exercto Pedro Correa de
veira.
S*o lidos,fulgados objecto de delb
ragao e mandados imprimir diversos
jectos approvando pensoes, e m
matricular estudantes.
Proetle-se successivameate votafo ds
prmir na sesso anteTelciAe, e sao aojro-
vadas. "^
SR. ALENCtH ARARIPE : Venho
tr^S onsideracSo desta augusta cantara
um projecto j um requermento.
Sobre o projecto direi poncas paiavTas,
porque elle por si se rccomnienda r.o favor
que concede; cmqaaiuo, porra, ao reque-
rmento, a casa me permittir que o des-
envolva com mais alguma extensBo, visto
como a sua atera, em apparencia de pou-
co momento, todava, considerada em
sua essencia de grande importancia, porque
os fados a que o requermento se refere
contm offensa de um grande principio
moral despreado por um funeconario de
alta cathegoria.
O projecto, Sr. presidenta, relativo ao
Dr. Rozendo Muniz Barreta, joven medico,
Ilustrado e talentoso, que, tendo ido aos
campos do Paraguay prestar os seus serri-
cos como cidadao dedicado causa da pa-
tria e defesa do seu palz.....
O Sa. Pinto de Campos :=Apoiado.
O Sa. Alencar Araripe:.. .agora volta
e pretende formar-se em direito, afira de
que assim se habilito o sen espirito a novas
dedicacoes em thealro de mais ampio hori-
sonte e de mais variadas scenas. Para isso
elle pede que Ibe sejam aceitas os exames
3ue. fez na faculdade de medicina, onde
outorou-se.
Parece-me que este favor t3o pequeo
e to razoavet que nos o n3o poderiamos
negar sem oander equidade, deixando
de auxiliar a^cacSo de um mancebo, que
nessa nova carreira pode dar mais expan-
so ao seu talento com provento seu e do
paiz.
O Dr. Rosendo Moniz Basreto una moco
distincto peia sua reconhecida capacidade
intellectual e pelas suas amenas poesas,
que iodo o paiz le e aprecia. ,(Apoia E quando quizessemos porventura adiar
mais um motivo para proteger este acto
de benevolencia e equidade, deveramos
ter em lemb'anga a memoria de seu finado
pa, o patriota poeta Francisco Moniz Bar-
reto, que sempre em suas poesas decent-
lo nte cantou e applaudio as glorias da
nossa trra. 1 Ap*iados).
Mando mesa o projecto. o pego a V.
Exc, Sr. presidente, que o faca 1er na for-
ma do regiment, afim de seguir os de-
vidos tramites. Depois justificare'! o re-
quermento.
Vem mesa, litio, julga-se objecto de
doliberago, e vai a imprimir para entrar
na ordem dos trabalbos, o seguinte pro-
jecto :
A assemblea geral resolve:
Art. 1." O governo Gca autorsado a
mandar admtlir a matricula em qualquer
das faculdados de direito do Imperio ao
doutor em medicina Rozendo Moniz Bar-
reto, sendo-lbe aceitas os exames prepara-
ratorios feitos na faculdade de medicina da
Babia.
Art. 2. Revogam-so as dsposicoes em
contrario. "*
Sala das sessoes, ? de. 4869.
-T. de Alencar Ararir quei-
ra.Casko-Oranco'. *tn>pot.
A. D. Gomes de O Lima.
Dionysio Atarais. aro de
Ana jal uba.Cardoso .. ^izes.Para-
nlios Junior.Cardoso Fonfo. Ferreira
Vianna.Pereira Franco.Xjfonso de Car-
valho.Fiel de^-Cartalho. *
O Sr. Alencar Araripe: Passarei
agora, Sr. presiden ,e, a tratar do reqneri-
menlo de que filloi.
Esto roquerimento podo copia de varios
documento relativos ao acto pralicado
pelo ex-presidente da provincia do Cear
Joo de Souza Mello Alvina, acto que nada
menos envolve do que a suppresso de pegas
ofii iaes do archivo da secretaria do go-
verno provincial, e a demisso injusta e
criminosa de dous empregados intelligentcs
e honestos, que tiveram pnndonor bas-
tante para repellir a prepotente ameaca
com que delles se exigia a ignominia da
mentira.
Este acto parece-me do tamanba grav-
dade, quo nao deve ficar as sombras, e
antes con vem divolga-lo perante o paiz,
que dar demonstrago cabal de sua repro-
vagao, afim de que. quando outra punigo
nao baja para um attentado desta ordem,
ao menos baja essa especie de condemna-
go moral- que todo o liomem do honra
fulminar contra o autor do crime, revela-
do este em toda a sua verdade ao publico,
juiz severo.
O Sn. Correa pe Oliveira : Em Per-
nambuco bouve um presidente l.iberalo,
que deu sumisso a um processo crime I...
O Sa. Ai.enc.vr Araripe :Sei tlisso:
verdadeiro o facto, e bem conhecido esse
presidente por esta e outras tropelas.
Sr. presidente, em 1867 teve de proce-
der-se no Cear a urna elegao de deputa-
dos geraes o a nma elegao senatorial. O
presidente da mnha provincia, ao qual j
me refer, tinba todo o iateressceempenho
em que na freguezia do Maranguape fosse a
eiei.ao vencida pelos seus amigos e ioflexi-
veis directores das deliberages presi-
denciaes; e porque o 1" juiz de paz dessa
freguezia reputava-sc infenso poltica pro-
gressista, e era assim um obsta :ulo ao
desejado intento, cembnou o mesmo presi-
dente cora os'seus adeptos, que o 2o juiz
de paz, entrado nos intresses do pro-
gressd? representasse presidencia, con-
sultando se liavia incompatibilidadc do
Io juiz de paz para presidir a elegao. O
ex-presidente Mello Alvim immediatamento
respondeu consulta declarando, que com
effeito dava-se ncompatibilidade' e o Io
juiz de paz, queixando-se do esbulho, e
claman^* contra a violencia, deixou de
comparecer a" assemblea parocbial.
Em consequencia disto o 2o juiz de
paz passon a presidir a eleigo quer d
deputado geraes,.qucr do senadores, acon-
tuto e satisAajao dos occasionaes domina-
dores daquella tristssima poca, frtil na
axaltagao de caracteres futeis oa violentes.
Factos posteriores, porem, fizeram com
que se variasse de rumo, reconhecendo-se
que a decisao de incompalibilidade era in-
teirameote aantraria a avisos do governo,
nao poda ser sustentada; seguindo-se a
alias muito con-
nullidade do votos,
a
do votos, que alie
cContinuar-st'ka).
ILEGVEL
i

f

^ 1 i

mm*


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EOWZT9XRE_EFNMA6 INGEST_TIME 2013-09-14T02:30:15Z PACKAGE AA00011611_11901
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES