Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11899


This item is only available as the following downloads:


Full Text

ASNO XU. NUfERO 167. ai
:-------------------------------------1----------------------------- i i
ARA A CAPITAL 1 LBGABtt OISE AO SE PACA ORTE.
*V tres MMkg^
Pocote................' W
Vota* *m ............ Jfg>:
dnoaiereTOtso .' '. ',.......... S!
....... 9ozU
SEGUNDA FEIRA 26 DE JLHO DE 1869.
, PABA DOTRO E FOEA DA FROVUCIA.
PorMfataes diantados........
>3tlem.............v......
^B ditos idem...... .........
60750
13*500
mizo
*7OO0
Propriedade de Manoel Rguertot de tana & Filhoa.
_^_
PARTE OmCIAL.
i* seceSo.
3iJ borlara au eeaeraJ

em Nazareto; Franc/no Tarares


*s,,m*'^
da pravfnrfa.
l m. maxoki,
de 1869.
oonioian*mte das
ra seu eonfenV
aectii oito
! ao recru-
imk, que veni
wm' foratua-
-Maide^ V. Exc. por
noel Jaao d,i Caoba,
roma toante
i 3* battailiodc
vlxe. fazer
t^***"***1 af erHrte oompanbia Por-
natnbueon.i.OSr. gerente da cnnrrcinhta Per-
nambaajma mande por a disposrSo o secretario
dapoHda da Parahyha baehnrel Jos rSeoiau To-
tontino de Carvalho, dnas passageos de estada, a
r o vapor que (b de seguir para aili no ^^M
MI
irronte, reeomincndo-lhe que
r na .forma da toi contra es eriroi
'*> Hila ao mesm
MitpanMt^roaBbueaBa mande dar tm
at Mossor em lugares do r destinados a
geiro* do estado ao jniz de direilo da
n. 701 de t
mando proa.
nosos do marte 'do termo de Floresta, Cypnano
Jo= (1.) XaMipento, JooFrancisco do .Na-ciuwatO
e Joaquim Cirname de Smm, o bem as-
|p-nrnl^.ii>)c-lo, di termo e limito, ito qae
ia o sea dito offlein.
"P** r~* Wr !* >rtat|Mt' iuspoctor d3 thesouraria
passa- .dofaK-nda.Por tonta do ministerio da juslica. o
r comarca em vista das duas inclusas eontas quo m rc-
.oorolade, Dr. Jesuwo do Soma Maitms o a mettou o ohofe do polioi. con oltk-iode it do eor-
TO' "!nsT1[,. '"e, aob a.;; pande V. S. pogar ao omprc-
A. 086.Dita ao gereule da illummacao a gaz rio do J /*// Jo'venci urcliano da
-ao |mdendo ser tornado agora om considera- Caoba C intiade 700(te.*rveHiente da
ao o sen ofncio-de 10 do correlo, emqnc Vme. iinpres^ao do diversas circulan expedidas or
ofierece para a Muminacao a gaz da cidade de aquella reparl
Jliuda, a proposta (|uo aprosentou em 5 de setem- N. 406.1)' -, da ibcsonraria pro
auno iussjk, \ iiic. se qurzer con- \inci;il.A K,
tiro do
i Z/'J,
Ihui
menos o d't
tem requo-
dcsu prei-
voiiiotaria-nw
Fac/o apreseatar a
;nrciti, sen>>o
o Borges.
cUefe do
N. JS. i" cholo do polica.IV :co
a V. S. na forin.. da le, contra Joaquioi tt-..in-
d Otiireir lo aua e
He da
dnsie mes. jn
-V Mft-4l>ii
M dAfitirda
nesto ditn
o nin
nos term .
araa d
iVrnambuuaua do 11
ia.
andante Mptrtor tateri-
monicipio. T
r gu de
tem
't'VTPto o
ni

provine <
pira
iicia
12 de

Hu[>- do Ip fue.
iiiioc a V.
landante supe
,.i.'>) Ao ca|)itao di b' eoin-
40 de iniantiru ih gB/0f
0-o
lude V. S.
lo quo
i n. 11% de l"de mar-
1 ou-rijar Bo C
. P.-i.'ira da Sil
Santiago, a ijuo alio
MMprreut>\ ta veno
^essaria mora I i dado.
O vio presidente 'la
>rn a proposta do Ur.
ofllcio o. 70 ilo 11 do oorrou-
. o lugar vago do !> sii|i
. i da roguezia de S into An-
wlericoBauks.
\'. i da provincia
'ion (i capitj da 8J
la guarda uaciooal
11 Jj l'olippa
pcito inforui itt o
'vo em oillcio de i
! I!) pa-se i-ia do
iiiudanca municipio dosta capital, onde
actalo '.o' re-idencia, nos tenn-isdo
art. '; 1130 de VI do marco do 1 \ ii).
o.
N. 373 ao inspector da tUoouraria
de f.'ii'iidi. -!|.'"i:a.noiido a V. S. que em vista
das ditas indo tic me reinettes o go-
Hihia da estrada de ferro do Recife
.i S. Pranciso o(,n i:li.; i do mando li-
quidar c pajar a quantia de 113M10 proveaieute
ilo transportes efT..viuados durauto o nas do abril
ultimo nos tren- da mesma estrada, sendo Oi'.loO,
iur caatt do iniuisl iri i da guerra, c 1360 do
i.op'ri", como se vt; :1o la-s oora-.
>'. s. Oii.. ao inspector da thosouraria pro-
viudal.f la* duas inclusas cuntas, que
me rojt^^Hfteroiiio da compaaliia da estrada
Afc. i fe a S. Francisco cuai cilicio de
>. Ii inidar o pagar a qaaatia
I transpoos, elToctua-
I aqucll i estrada, durante o mez do
abr! al
II. I
correr ao contrato da referida iUominji
sentar a sua proposta no dia 31 do frrenle ao
moio dia na lrma do edilal.
N. 387. Delibcracao. O viee-pmstontoda
provincia attondemlo ao que remtercn a proes-
sora publica da eadeira de instraejao primaria da
reguozia da Vanea, FraneHina Csarina, e t*ndo
isla a infoniuioo do director feral interino
'la iuslruerno publica de 7 do corrente, sol n, 431,
resol ve conceder Ihe lies mezes de licenca con)
ui donado suinente para tratar da sna sade.
N 388Oita.O viee-}rttdente da provincia
altendndo ao quo requeren o professor publico
da eadeira de inslruCcSo primaria da villa de To-
caran! Antonio KsUinislo de Carvalho, e leudo em
vi-ta as informeoes do inspector da thesouraria
provincial de lo' de abril prximo lindo, sol n.
IU3, e do director peral da iustrnceo publica de
.9 de feverelro ultimo, sobo. 44, rom referencia
r (Jo conseliio director, bem como o re-
do da iu-peeeao a que oi submettido o mes-
rufossor resol ve do confornHdadc com a sc-
gunda parte do art. 29 da le n. 3t!) de 14 do
maiode 183o, jobila-locom o ordenado propoicio-
nal an teupo em i|ue exeiceu o magisterio, e or-
dena quo ueste seatide se lbe especa ocompclen-
to WnTo.
KXPIBIESTK ASSIO)i.\O PE O SH. Iin. JOAQIM C0I1-
KA DE AU.MJO, SSCnBTAltlO lio r.OVERNO, Bit 11
S A DK 181W.
2" seceo.
89.OBclo ao Or. fljefe do polica. Do
de fcuenda.Transmuto V S.n incluso enemp'-ir
impretso do dncreto n. 4,09 'te 20 de nnio ulti-
mo (ion d*u rettirlanieoto para a arrocadacao do
mipojgp sulisiuivo da de/aia do clianeetora c
3Mn a e, jiirtjado 39 d) abril prximo Pudo
HBH&Wrio nesla date ap. 1
P^w^Jo o contrato junto or copia, que o conse-
")0 "o compras novaos offoctnou com Jos llamos
dafinra^ara rornecer bae.dha i aos avio; da ar-
inca i-stabebcJujanlp de B>arinlia no trimestre
eoorle assim o cdHonioo a V. S. par son co-
imeciitipnto.
f. 159Dita ao inspector da tbesourarta pro-
vincial.Pode V.'S., de cnaformidade com o pa-
ila e-)aaduria desaa tbesoiirada, a i
m-
Rcparlf5 4a polica.
JKjKcao. Secretaria da polica do Per
*. *Me jullio de 18691.
iIllm. e Exm. Sr. Levo ao conhenl-
V. Exe. que, scjnndo cmtsta dor .parti-
'Idas bojp o'esla reunniate feram
n casa de deten^o os seguinies
refrra a sna mfirma
l'.iria, mande V. 8. PSJ, mandar pagar
, depois do liquidados, em vista da fotha e do |fiserirordia aoi
-ora dnp! pantj, ,|p gj'/K
iHuanfe superior da comarca d-; Simio Antao, j dentonstrnro q
com olllcio de (i tto corren le, o< vencinienup do, vedSf eoft nf
oiBcial o pr.icas da guarda-nacional des^MVba'iuipnrtam asiH
da Victoria, correspondentes ao mez de janejro
, a (K*.^ se
abril ultimo.
M. 407,DHa aojnesmi.-~Auloi iso V. S. a man-
dar pagar a Joo Pereira Lago, do conl'ormidade
com o parecer da contadoria dessa thesouraria, a
que so refero a sua informacao du U do oorrehte
do ii do corrcni
("asa
idor JosPlros Perreira.
ido a inclusa
i'en o rcspeelivo prn-
,lf do f Je a?>rlnlhmo.
relativas ao triawftrede
k|d|aa re- recolhi-
Tolunlarios
dos aos r^
da patria, de dfflciaes o proras do corpo d| polica
e da gnarda nacional qnc nrirchftr.lm pira'a grter-
ra contra o.rovornoda repnWIca do Parapuay.
'i'l.i.- D:ia ao mesaio.Em vista do recibo
sb n. -ii, acerca do requeriojenfn quo incluso jim'o em dupcata quo me rometleu o chcfn de
devolvo, a graleaco que, nos lorios da le Mcia interino, com ohViode liontem, sol n. 714,
. 611, compete ao lilho do otppheanie Francisco; mando V. 3L pagar a Francolino Augusto de Hol-
la<: Chacn a onana do 29JOO0, proveniente
do alngaol de quaUo uie/.e.- vencido* no ultimo do
marco prximo fin do prisao
Pereira Lago, que leudo marcliado como 2" sar-
gento do corpo efToctivo do polica para a guerra
contra o gwcroo da repblica da Paraguay, alli
se arhava em 13 de fevereiro ultimo prestando
servico no exercito em opi raides como se v di
conta annexa ao mencionado fequcruiiento.
4.' seceao.
N". !i).Portara ao desenibargador provedor
'la SaoJO^^ de Mi>ericordia.(fcelra V. Esc
expedJMKtenveaoatos ordens para ser recoiido
ao nof^Ht. dos alienados da cidade de Oliud.i
luueo Ploroncio.Alve> dos Sanios, que segund i
olllcio do ch'fe do pulieia do l do corrente sob '-!
n. 713, mora oro Rio-Doce, etcm causado graves I pnjpi
i distMbns.
para as mulhoros no tormo de Tacara t.
N-<4tl.TDiTa ao mosmo Declaro a V. S. para
a i'onbecimeiito o liusconvenienlte, que, atten-
dendo ao que expoz o ebefo da rc|iartinao das
ohras publicas no oBlio junto por copia, datado
0 e mb n. 186, ros'Jvl approvaj a deiihe-
'J^#pop>^a de anmrisar o cooductor
' I' 'jL"mlVn 'Mi-te a ca-
de n
rara
'oca
ordera doExm. Sr. vi
. V. S. o t
> a. 7<>
ff. 390.-Dito ao
denle
de
da provincia
nomeacao do
para o Jugar do
da freguezia do
com a proposfa
alo.
lerior interi-
or coala da previa :ia.
Chefo da reparticao das obras
se obstruido segundo consta
licipaj desta cidade de 29
toa do esgolo do pa-
Jfeado de nao te.rem as aguas
ria evacuado, providencie Vmc.
lio catl quanto antes des-
' 4* seceao.
^B presidente da provincia da Pa-
Bo'rocohidis coih'oflkio do V. Kxc.
n. 1,995 dous exemplaros
rio coa) que o presidente dossa
Macha lo Freir Pereira da
Ifcde abril ultiaw, a adminis-
ado vico-presidente padre
^HBHle da provincia do Pa-
r transmitlidos aos
^Hh Portugal o Pars os dous
destino V. Exc. ni'os
i do I' (I i corrente.
a ao desembargador provedor
H^KMisericordia.Uoncedn a auto
ris:i':o MHHRr. solicita c;n seu ofllcio de 10
do corrente. seb n. J,'.K)S, para effectuar com Joao
Velloso Soaro.-, o contrato de prurogacao por seis
'S flirarrendaiiirnto do predio qu ocetipa a
ra da Cruz n. 11 pertenceute ao patrimonio dos
orphsos, obrigandose elle a fazer em dito predio
a ana coala, os concertos mencionados no pare-
rdonros, ira' por copia velo annexo ao
offirio e ao requerimiento do supplican-
ilftclusn divrilvo. "
.'Dita ao director interino da Faculda-
do de Dvil.Respon leudo ao ofllcio de V. Exc.
de H do orcen*;, lenho a Star qae approvo a
deliberaoao. que do coafonnidade como aviso de
t*de sgoito de 18"9, tomou a congregacao des-
st Facirldadr, de mudar a hora da aula da pri-
meira Padajfj do segundo atino das dez para as
sete drrmanha.
. 3W. PMojliOS agentes da eompanhia Brasi-
leiros de pJljBWes a vapor.Pudem ymes. fazer
segntr pJfriros porlos do sul o vapor Citar, ama-
nliaaa hora indicada em seu olllcio de hojo.
I. 383:Dita aos niesmos.OsSrs. agentes da
companhia. lrasoira de paquetes madem dar
traasp irtnal a corte por conu do ministerio
ilH-.r. o roc
da guerrt,
4* ratoi*.
vernot
Hebmitm
or Guai% a* mera i as <
sigoadapelo aecoatel
LOO'Mi
^LhoH
) Jos'1 Joa-
Cabral, N
^Br o Olivo
no da guarda nacional (leste municipio. 0 Ex i.
Sr.vicc-preside.nte da provincia manda declarar
S.. que yetto dala se oxpedio ordem a thc-
sonraria do fazetlMpara entregar ao quarlel-mes-
i lense cniiiniaad i superior Francisco
o'.vcira Sjlirinho,a quantia de qae tia-
ra (rsrn offirio n. 7*7 do 9 do corrate o em que
segundo o orcaraento foito importam os livn> o
objectos que sao precisos ao expediente dos conse-
nsos do revisao amiual da qualificacx) o a secre-
taria desso commando.
N. 391. Dito ai jai/, municipal do Bonito.Do
ordom do Exm. Sr. vice-prositla(b da provincia
envi- a V. S. o sumuinri crimo mstaurado ex-
offlcio contra Caudillo Felijipo. de Santiago, pe i >
faoto da tomada do reanlas do poder da e
que o coa liuia na porleira d ongenho Pender i-
ca, para que mande extrair copias aa porjis prin-
cipaes do mesmo summario e as enve ao dito
Exm. Sr. para deliberar a Kspeito.
N. 391.to ao Dr. Man oi Josa da Silva Xei-
va. jaiz ospeoial do coaimorcio.O Exm. Sr. vico
presidente da provincia manda aecusar o recebi-
mooto do ollioio de V. S. de 11 do corrale, em
que coai.naaioa lor nossa data as-umido o exer-
cio da vara especial di com nereio, por ler si Ii
designad-) chofe do policio interino o JOH (b di
reito da 1" vara que o exercia.
N. 393.Dito ao juiz municipal de Seriahao a.
O.Exm. Sr. vico-presidente da provincia manda
acensar o recebiir.ento do olllcio de V. S. de 5 do
corrente, em que communica ter nossa dlo pws
d i ao snpplento immediato o exeroicio das func-
coes do cargo de jurz municipal drsse termo.
3" seceao.
N. 394.O.Tlcio ao inspector da thesouraria de
hienda.O Exm. Sr. vice-presid -nte da provincia
manda declarar V. S. para o; lins convenientes
que, segundo oflicio do juiz de direilo da segunda
vara, Manoel Jos da Silva Jciva, do 11 do cor-
rente, nessa data assumio elle o exercicio da vara
especial do commercio, no impedimento do res-
pectivo proprielario e do seu primeiro substituto.
4.* seceao.
N. 393.Oflicio ao director inlorio i da in-truo-
co publica.S. Exc. oSr. vice-presidonle da pro-
vincia, tendo por deliberacao desta data e em vista
do que Ihe requeren o professor publico da eadei-
ra da villa do Taearat, Antonio Estanislao do
Carvalho, c das iuforuaacoes ministradas pela the-
souraria provincial em de abril prximo Qndo,
o por essa directora em 19 do fevereiro ultimo,
com referoacia ao conselho director, bem como o
resultado da inspoeeao a que fui submettido, ros l-
vido, do coiifonnidadp oom ^a ^ parlo do art. 2.'
di lei n. 369 do li de maio do 18'i", jubilar o re-
ferido professor con o ordenado proporcional ao
lempo em que exercea o magisterio ; a-sim o man-
da communiear a V. S. para seu eonhecimento.
N. .'(loDito ao superintendente da estrada de
Ierro.Pela secretaria do governo so-declara ao
Illm. Sr. superintendente, da compaohia da estrada
de ferro do Recifo a S. Francisco, que traasaiittio-
ses thesourarias geral e proviaeial para os fias
convenientes, as eontas quo vieram rnnexas ao
citado ofBcio, que fica assim respondido.
1-XPKulENfB ASSIONADO LO BXU. SH. M. IANOBL DO
nasctOHBiTo machado pobtlla, vio.k-i'ri:sioe.nti;
DA PROVINCIA, EM 13 DE MAIO DE 189.
1" seceso.
N. 400.Portara 8o Exm. Sr. general com-
mandante das armas.Sobr'esteja V. Exc. na re-
messa para a corto do recruta Agostinho Joaqulm
Marques, que se a&a mencionado na reiacao que
voio annexa ao oflMkio de 12 do corrente, sol)
n. 279, com o OjOMBb} Agostinho Marques Joa-
quim, visto quo tem reipaerimento pendente de
(leciso linal desta prooidencia.
N. 401.Dita' a oaesmo.Mande V. Exc. pdr
em liberdade os recrulas Antonio Ferroira do
Moura e Cosme Damiao Dlmz, vislo terem
julgados incapazes -do servico do exercilo, c
consta dos termos que vieoam annexos aos seus
ofcios de 12 do corrente, aob ns. 280 e 981.
N. 402.Dita ao mesmo.Com a inclusa copia
da informario do coronel commandante superior
interino desto municipio e dos doQqmentos que
ella s refere e vao annexc tmnbern por copla,
respondo ao oflicio de V. Exc. do 13 de abril ul-
timo, sob n. 233, que trata do individuo de noine
Getullo Barbosa, que se acha destacado no presi-
do Fernando, eomo guarda do 6* baialrrao de
.ufanlaria.
JH^- -Dita ao capital do porto.Providen-
nn tnj^ organisado, o mappo tri
carvao de pedra
e a contar do !
determina o'aviweNNMF
-to mez, junto
>'.. 411. Dia ao siiperintondenteda estrada do
forro. -Declaro ao Sr. superintendente da estrada
d" forro que deve correr por coula do
da ju-tioa a dospeza cljecluada como ti
do connnandanlo do corpo provisorio de poli
das pracas que com tile vieram da estacao d.e
lv-c, la at a das C;nco- Puntas.
N. 'il2.Dita ao gerente Ja compannto Pernam-
bncana.O Sr. gercnio da cirnipaanja Pernarabn-
cana mande transp o Porto do GatinUas
no vapor (pao lem do seguir para o boj no da 20
du corrento, os instrumentos, contantes da rula-
ran jauta, n.-signada pelo secretario do govorno, e
que para esse fim soraa mancadas apresentnrpor
parte do chefe da reparticao d:is obras publicas.
/Mipj*- Mtefatf a-poliuriaMWM|bM
Qj troWwnMwW^l^lKl^Blnili
I", .tn crsradoros, svirpe^ns de carda fina
K'.PEDiEjrrE Assir.;;\ri !. Dit. j.nonn ponitiA
T>?. AHAOJO, S' ;i;.\o, E.U 13 DE
MATO O 1869.
i!'!. O.'cio ao Dr. chofe de polica. 0
Exm. Sr. vico-presidente da provincia manda de-
claro- a V". S. em resp isla o sen offleio de 11 do
corrente sob n. 4Vt6o, que a thesouraria defa
da tem ordem para pagar a ipiantia do 705
constante do citado ofllcio.
N". i 14. Dito ao oommandnnio superiar da co-
marca de Sanl) AntSo.O Exm. Sr. vico n
dente da provincia muida declarar a V. S. em.
ista o seu oBeio de 0 d i cononto, que a ra -
sonraria provincial tem ordem para pagar n I
de Fig loira Fana os vencimenlot constantes do
citado odelo.
3" sceca >.
X. lo.OfBcio ao eefeda reparticao das obras
as.S. Exc o Sr. vico-presiJonte da pro-
vincia manda declarar a V. S. o n r^posti o s.ei
officio da hontcm, sob n. 184, qae o gerente da
eompanhia Pernambucana tem ordem para dar
transporte at o porta de Galinha^, ao' nstnrmen-
los constantes da reiacao q.te \wio ana-.'Xo ao cita-
do offlcio.
4." seceao.
N. 416.Oflicio ao Dr. Arminto Coriolano lava-
res dos Santos 1" secrelario da assembla legisla-
tiva provfnokl.N. 81.Do ordjffl de S. Exc. o
Sr. vico-presidente da provincia transmuto por co-
pia a V. S. para sor presente a assombla legisla-
tiva provincial, a inclusa informac-ao ministrada
oelo upsembargador provedjr da Santa Casa da
Misericordia em llfdo corrente sob n. 1907, com
referencia as pepas solicitadas por copia em officio
V. S. a. 39 do'i dosto mez.
expedien; assi'n'ado pulo e\m. sn. du. manosl
dj n.vsoim::mo HACHADO rOUTELLA, VICE-KBSI-
dsts 6\ pnovixcu, ei li d:: mato de 1889.
1.a seceao.
N. 419.Portara ai inspector do arsenal do
marinha.Mande V. S. alistar na eouipanhjn Je
aprndizd marinlieiros, so fr julgado apto, o me-
Eslevao Jos do San!'Anua que Ihe sera apre-
do, o para esse fin me foi reinettido polo jriiz
municipal do termo de Iguarass.
iN. 420.Dita ao commandante de Fernando
Em observancia ao despacho do*Exm. Sr. ministro
de jusga do o do crrante, informe V. S. sobre o
que loquera sentenciado Gil Eustaquio da Mota
que se acha nesse presid), na petieao que lbe
envo c que devolver com sua iaformaco.
.N. 422. Dita ao conreino de compras navaes.
Approvo o conlralo que, segando o termo an
por copia ao meu ofllcio de 12 do Crrente, cele-
bran ; i do compras navaes com Jos Ra-
mos da Silva, para fornecer bacalhu aos navios
la ainada e estabeleclmento de marinha no tri-
mestre corremo.
2' seceao.,
X. 421-Portara aos presidentes dos -tnbanacs
ila relacoodo commercio. Transmiti"a V. Exc.
incluso eempl ir impresso do decreto n. 4,339
de 20 de morco ultim >, dando re?ulamento para a
a arrecadacao' do imposto sabstitnilivo da dcimo
lancellaria, que foi remeitido a esta presiden- sa reparticao..
ca rom "aviso do ministerio da justica de 29 de
abril prximo Ando para ter a devida execucao.
N. 42iDita ao eommaiidantd snporior inte-
rino da guanta nacional do Recife.Tomando em
i lorapSo oque expoz o inspector da alfanJega
em officio do hontem aob n 327, recommendo a V.
a expedico de suas ordons, para que a guarda
itado officio.
K. 432.Dt*a ao ctiefc da reparticao das olo;.s
pnpjicas.Intoirad.i do cortloiido d i olllcio que
aie dirigi bonleo. sob n 181. tenh i a dizer
la qno approvo a Vfihoraeao qae tomou
ir o condnetor cntfirrcgad i do Nra'isar
rada do n oto a cmprnifir o ni o contratanto
da pintara e reparos de divorsas pontos na mesma
o-lrada os pof| : >ro>; ceram em taes pontos, o sao calclalos
eai 3723000, como se v fl citado offlcio.
KXPF.DIEXTF ASSIGVADO Wt.O SO. DI. IOAQVIM COR-
*oDe Anvfj.i, sscafKMODOOfyvEivfo, em 14 de
MAIO DE 1869.
'2- seecao.
rfheie do poiieia.O
s, ii'.\u.->r. Mco-pte
do o officio > V.
le.-i.:: ir
tem ordem para i;
llollanla Chaeon a quan'
do citad ) offld*. *
N. 433. Dita ao baci;.
Silva. -O Exm. Sr. vio,
vincia manda acensar o rreeh'.m oito do seu offlcio
lo corrente. caique ponnoanica ter nessa
A ordem do subdelegado de S. Jos, Guaden-
co, escravo do Antonio Jas Pinto, por insulto ;
o Mauoel Foiippe do Espirito Santo ou Felppc Ma-
noel Pereira, eomo indiciado em crimo de mc-rte.
O delegado de policio do termo do Limoeiro, par-
licipou-me, por olficio datado do 9 do corrente,
quo polas dez horas da noute do dia 14 do mez
uassado, no lugar denominado Passassunga do
mesmo termo, Manoel da Silva, dops de dar um
tiro ile-emboscada om Francelina Mara do Espi-
rito Samo, que icou ferida gravement, tratou lo-
go' de evadir-So.
ODf.jniz municipal e delegado do termo de
Cimbros, por oluVio de 2 do dito mez, communi-
cou-mo que no dia i "dar mez Ando, Felicia Mar-
ina das Virgcns, mullier do individuo conbeoido
all por Manoel Podro, auxiliada por una irniaa
vooto de nomo Arclwngola Francisca da Conce-
oaae Josopha Mara da Conceico, sua cuohada,
uzeram enm nina pea na pessoa do Mara Joa-
quina daConcceao diversas ofTcnsas physicas, as
quaes forain consideradas leves no auto de corpo
de delicio, que procedeu o respectivo subdelega-
do, prosegulndo aquello jnz nos termos da le
contra as offensoras que ja estilo sendo proecs-
sadas.
Em officio desta dala, parlicpou-me o subdele-
gado do districto da Magdalena, que ineia noute
pouco mais ou menos de honteui, quatro iudiv-
daos que atravessarjm da Capunga para a casa
Jo barao de Cruangy, sendo pressentdos pelos
eseravos do mesmo bario, travaram com estes urna
lata, da qaal resujtoa licar um delles muito mal-
tratado ; fugindo todos depois diss .
Deus guarde a V. Exc. Illm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nascimcuto Machado l'orlolla vce-pre-
ao,
aojtoo
NJRXN)
ura o roaros de "JCI u ":,'^'o .ioimuu i-uoui hj-|
doTais apparecraoi ni (aea pontos, os f Uvei,a iac'eL
calculados eoi 9PJM009> como se v do
REVISTA DIARIA.
SOS SURREXIP.No sela-loira ao moio dia,
toado fallcciil", na rooa do sua familia, ra do
Codorniz, a Sra. D. Innocencia da Silva Torrero,
que soffria do tolano tliraumatico, foi levada ao
c.-tnilerio as o horas da larde para ser sepultada,
em vista do attestado medico passado pelo Sr. Dr.
Ermiro Cesar Coutinho. A ser collocado o corpo
na calacumba, son li rain as pessoas que l'aziam W
servico, achar-se elle linda iptente, pelo qne resol-
voram trazt)-lo a easa de sua familia, alim de se
bavia morte roal ou apparente.
cbojado o coro", foi dwmado do novo e
Sr. Dr. Ermiro Coaiiaho que, depois de examna-
lo, ili-clarou sor a inorto roal, tomo se eonhocia
ate '. primeira vista polos signaos caractoristioos ;
sendo de novo levado o eurpo para o coanterio,
Pedro Gandiano V an(te foi inhumado no sabbado pela manliaa,i|uao-
ato da pro i do ja a pulrefacQ se havii desenvolvido.
O simples laclo do voltar o corno- do ccniiu-ro,
posen al voroto a popula cao da 'reguezia, que
provuciil
lo Voo'i
iMTJO. c.mstmto
data passa*, por incoim)id os do sajidn, o exer- agglomeron-se aporta da casa aloque ..medico
cirio da vara do dreito da comarca de Paliis > completamente mora a moca. Espa-
ao sen substituto bacharol Joao Carlos de Men Ion- i Ihamlo-sc, entretanto, pela cidade que Urda liavi-
ca VaseonaoUos, juiz mnnicip iUIo termo de .Bar- do urna ressnrreieo, oSr. Dr. delegad o d p iltcia,
.V. 437. Dito SO jaiz de orp'ia is interino ileste
mnnicqiiaJ) Exm. Sr. vico-pioi lento da pro-
i manda declarar a V. S.. om respos'.a ao sen
ufBc i\^ 13 d i corralo, qae nosla data loram
< aa Rxm. Sr. ministro da g ierra as iofor-
macoo--, o proviJonci's de qa < trata o dito ofBcio,
com r.'laeai a i orpha i .1 pao IV. olpho de
Dias.
N. 438.Dito ao commandin'.o do corpa provi-
sorio de poli Sa.0 Exm Sr. vico-presidente da
provincia anuda acensar o recebimento do ofllcio
de V. S., do 13 do corrente, 0 11 mappa do arma-
mento, o |aipimeiito o muncao que ao mesmo
acompao! n.
X. 43.>.!)t>) ao major Vicente Ferroira Padi-
Iha Calamby.Pola secretaria do govorno so con-
vida ao major Vicente Ferroira PaJilha Calumbya
apresentar mi wandar apresootar nesta secretara
eonhecimento era rrna que mostr ter pago os
direit.s da ollia corrida qae junton potcao en-
derezada ao inverna imperial pedinJo ser refor-
i no posto de tenente-coroael.
3*sec
N. 440. Officio no inspeetbr da thesouraria do
fazemla.-S. Exc. o Sr. vce-prosidento da provin-
cia manda declarar a V. Su em resposta ao seu
offlcio do 13 do corrento, sob n. 303, que deu o
comriniente destino ao reservado o. 109 dirigido
por essa reparticao ao Exm. Sr. ministra da la-
zonda.
N: 441. Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vice-pre-
sidonte da pM|jncia manda deciar..r a Y. S. para
son eonheometl clon conyenientea que, segnnlo
officio de 7 do corrente, "'^-a dala doixou o ha-
chare! Pedro Gandiano de Hlese Silva Jnior, ijr
motivo de i aa-ieio da vara de direilo
da comarca do Palmaros, pas-aado ao segundo
s bstituto baeharo! .loa. Carlos do Mondonca e
Vasconcellos, jaiz municipal do termo de Bar-
reiros.
N 442.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. vico-pre-
sHantc da provincia manda, declarar a V. S. para
- Bs convenientes, rpio, segundo officio do pro-
motor publico interino da. comarca de Cabrob,
Chitan Horaclito PeLxolo e Silva, a ti de abril ul-
timo; foi n aneado pelo.juz de direjto. e tontn pos-
so do referido cargo.
N. 443.Dito ao inspector da alfaiidega.S.
Exc. o Sr. vico-presidente da provincia manda de-
clarar a V.-S.i em tesposta ao seu officio de hon-
BBsoh n. 3i5, qrte nesta data expo lio-so ordem
ao ttimmandaotesuperior, duste. municipio no sen-
tido de ser diariamente augmentada a guarda des-
'. 4*. seceao.
N. 444.Olllcio ao desonbaiador provedor da
Sania Casa de m-ericordja.O. Exm. Sr.-vice-pre-
sidente da provmela manda declarar a V. Exc>em
V
ii
iitX*
l-AOOi
|:*000
liOOl
SB-
iiOOO
KiOli
1-400
HOO
MOQO
14000
14000
1*000
liCO
UOOl)
lOOO

dia reparticao soja diariamente augmentada
resposla ao
1,831, que a
pagar ao
rtliiOOO con
N. 445.-
dos Santos, i
provincial.
da provine a
lo 2 de abril ultimo, sob n.
ra provincial tem ordem para
desso estabelecimento os
cilado oliicio.
t. Aiminip Coriolano Tavares
_arjo da. assembla legislativa
:.S Exc. o Sr. vico presidente;
manda .ducnirar a V. S, para fazer
c an o numero oecessano, aflm do poder dar mais
urna sontindla para sar coUocada na ponte de
descarga da mesma alfandega quo se acha em
concert.
N. 4o.Dita ao jui/. municipal da i* vara desta
Cidade. Transmiti a V. S. o meluso templar
Impresso do decreto u. 4,339 de 10 de marco ulti-
mo dando o regula ment para a arrecadacao do
imposta ubstiluitivo da docima de chancellarla,
ane for remettido a esta presidencia com aviso do o Sr. vico-presidente da provincia, t(an>mitto por
ministddaustteadedoabril prximo lindo copia a V. S., em respoate ao seu offlcio de 5 do
scient-j a asa^H i-iatira pr. viacial, que nes'a
data m^^H ^^^HUiicoe da mesma ss-
semMa deo^H ; > saneconou
as do I i.d-qh.o 3 do corrente.
N. 146.Wt > > -Do oj-dem de S. Exc.
justo;
para ter a devida e'xeeocao.
N. 426. DeliBerafi>o. O vice-presidente *i
provincia attendeodo ao que requeren o juiz de
direito da comarca do Limoeiro hachare! Adeaw
Antonio de Luna Preire, resolve conceder-lbe 15
lias de licenca com ordenado na forma da lei para
tratar de su
me parljoteou em seu ofMo N 427.Portara ao inspector da Aesouraria
cornmti', sob a. 43, para s.er presento a assembla
legislativa prwrmriaj, a informatao preciada pelo
inspector da jhesoura.ria prnvineiai em H deste
wav inore o aWectg das inclusas petiijos do ba-
fkarot Hnraetolalfrodo Peregrino dabiva e Joao
Cameiro Bfonteiro da Sjlva-Seetos.
com o co o interessa quo costuma ompropar no
exercicio d) cargo qnovserve, proceden s compe-
tentes pesquizas, recoeheceiido ludo quanto cima
dzemos.
FRR1MENT0 G!iAVEAs 10 horas Ja noule
de 11 do pas-a I o, a. lugar Passassunga, do termo
de Limoeiro, Manoel da Silva ferio gravemente
Cartnlho Francelina Mara do Espirito Santo com um tiro
dado de emboscada, pondo-so logo em fuga.
SURltA.No dia 4 de maio, Felicia Martin das
Virocas, casada com Man iel Pedro, auxiliada por
sna caaliada Archangcla Francisca da Conceico,
e por Josepha -Mara d.i Conceico, deram com
urna pea urna surra om Mara Joaquina da Con-
ceico, produzindo-lhe offensas physicas leves.
HOMFNS SFSPEITOS.A' meia noute do da de
sexta-feira, leudo atraveosado quatro individuos da
Capunga para a casa do Sr- barao de Cruangi,
na Passagem da Magdalena, e sendo presentidos
pelos eseravos da casa, travaram renhida hita com
estes, ieanJo um dos eseravos bastante maltrata-
da-. '' pando-seos quatro emfuga.
CAX.OHROS.Noste- ultima- lempas tem aug-
mentado admiravelmente o numero dos caes no
liarro do IV cite, sobre ludo em Fra Je Parlas,
som que so tenhi empretdo meios para liyrar a
Immanidade las perigM ntherentes tada animaes.
O Sr. fiscal da freguzia, zeloso como no cum-
plimento de seus devores, estamos cortos, acoluera
o prsenle aviso, o providencian'!.
CALCADO.A' ra Nova n. 8 acaba de abrir-
se um arrojuem de calcado, dos Srs. I.yr.i A: Vi-
anna, onde encontrar o publico sompre um va-
ciado sortinienlo le toda) as qualidades c precos.
HLA DA IMPERATK1Z.Temos sfias queri-
da moradores dosia ra, contra as quitndolas
do canto -la rua da Aurora, as quaes pr fercm e
praticam qaanta immoralidade ha em altas vozes,
prohibindo as faiail as de eho?arem s varandas.
Sr. fiscal da Boa-Vista, chamamos para isso a sua
attt(9Q-
PHA^A DA BOA-VISTA. llavera liceaoa d i
illuslris'sima cmara municipal para o eslaboleci-
monto, na ptpca da Bia-Visla, desse mercado for-
mada de barracas cobertaspor trapos mimnndos e
indecentes ? Creaos (po nao ; pois que nao poda
scraelianle laclo deponente de nossa civilisacao ser
sanecionado por corporacao tao Ilustrada. J que
o Sr. fiscal da Boa-vista nao qner ver esse abuso,
tome a illustrissima cmara urna providencia, quo
o faca desapparocer
ARBOKISACAO DA ClDADE.-^Causa verdadei-
ro pezar ver t illustri-'siina cmara niunieipal do
llecife estar gastando diubeiro com o planto de
arvores na" praeas o caos da cidade, sem so im-
portar ao depois com o amanho e cuidado que de-
ve ter todo o arvoredo, principalmente aquello qne
se acha exposto malversacao publica. Porque
razao so nao organtea urna postura,prohibindo que
se lancero immundicias dentro das gaiolas das ar-
vores, e sobretodo punindo com prisao aquolles
qno damnificarem as arvores on as gaiolas em que
sao das collocadas 1
Se so qner arborisacao digna da cidade do Re-
cife, Urgouto e mdispensavel que, desde ja,
se tomom providencias enrgicas, para ccssnr o
arrancamento das arvores e das gaidla que as
cercam, bem como para se nao laucar cisco e
aguas servidas. Chamamos para isso a aiioaco da
illuslrssima cmara municipal.
CASA DE COMMISSES. Os Srs. Cunha &
Manta acabam de estatlccor um eseriptorfo dfo
commissOes rua da Gadoh n. 5 pvimetre andar,
oacarrogando-se o itoceter quaJqoor genero, e
expedir encommenda para dentro do imperio
noel Pereira da Silva ; o primeiro por nlo ter ti-
mado posse o entrado om exeieeio da eadeira
para que foi removido em 17 de outubro de amo
passado, e se conservar nesta rtdade ; o o segan-
do por ler.abandonado, sem Ik-euca, a sua eadei-
ra, relirano-se para esla capital A' ambos kn
marcado o praxo de 30 das para recomerem a im-
portancia da multa thesouiaria provincial
LEILO Amanilla, 27, effectuara o agente
Plato o leilao de movis, conforme est annoneiad
no o primeiro andar do sobrado da rua da An-
ton n. 12, onde morou o Sr. Lobato.
LOTERA.A que so acha a venda a 10.*,'a
beneficio da Santa Casa de Misericordia qne corte
no da 4.
SEMINARIO DE OLI.VDA.-O llvm. Sr. Nitor
acaba de receber 7400, importo da subseripcato
agenciada pelo Rvm. vijiario ene.ommenaito'da
fregiiozio da Agua Branca, padre Athanazio 6on-
calves da Silva ; da qual so ve qae 'jualquer bo-
lo acceilo e agradecido .
Vgario Adianazo GoBcalvea da Silvo
Joaquim .^nlonio de Siqucira Torres.
Manoel Severo Soaros de Mello.
Luiz Voira de Luna.
Fausto Gomes d S.
Manoel Jos Gomes Calaca.
Seis devotos.
Francisco Bczerra Lima.
Jos Simplicio do Souza.
Manoel J. Gomos Calata Jnior.
Joao Perciea Campos.
Theodoso de Souza Passos.
Antonio Rodrigues de Mendoiica.
Manoel Vcira da Silva.
Thomaz de Aquno do Fi^ueinido.
Joao Alvos Feitosa Franco.
Antonio Bezerra Delgado.
Pedro Gomes Bezerra.
Isabel Seolwrinha Gomes Calaca.
Manoel Antonio da Silva.
Um annnymo.
Antonio vieira Lima.
Domingos Ferreira de Barros.
Joao Alves Feitosa Franco Filie .
Anna Penara Campos. Antonio Vieira Sads.
Cyril o Jos Hispo, Jacob Vieira Reg, Joe AI vea
de Figueirdo Torres, Francisca Vieira da Conr
oeico, Vicente Ferreira da Silva, Jws Joaqun
Braga, Marcelino Alves Feitosa, Rento Curr
Leal, Manoel da Silva Farjado, Igaacia Manad
Barros, cada um 500 reis.
Joao Pereira Campos. Amoaia Delgadia Be-
zerr e Manoel Jos dos Santos, 480 ris cad i m.
Cypriano Vieira Sanios, idl re.
Virgilio Rezara dos S; nas,, T^^Blb Victo-
riano Torres, J is Bezerra, VieerSe Ferreira Ba-
lao, 400 reis cada um.
David Marques da Cunha, Silvino Jos Corroa.
otos, e Valentn Filgueiras Dantas,3O rfls
cada um.
Manoel Vieira do Barros o sua mai, 280 nis
Francisco Bezerra Delgado, Joo Bapti-la da
!i0 rti-: cada um.
Mara Feli-mlna, a.: i ,1,
Lino Vieira de FigueirMn, Fran de
Barros. Jo-o" Vieira da Rocha, 200
Deodato Paulo, Prooopio Bezerra OjB Frau-
ci-ca Marcoliao i.aldeira S i
lo I '-us, Manoo! Vieira da Ro ji-
ra de'Fguehvdo, escrava Mai a .da
C nceioao, Margarida Mara d* Cbn
Joaquina da Solodade, Antonia Mai
cao, Boaventura Card/al dos Santos o Antonio
Alves dos Santos, lf:0 reis cada um.
Francisco Vieira da ConCer i Bzerra-
Delgado, 120 reis cada um.
_Jos Brilo do Sa e Anna Francisca di Concei-
ea, 10:) res cada um.
Juvonal Gamo.; de Oliveira Lima, Thomaza Ma-
la. Antonio Pereira da Silva, Jos Marques dos
Santos, M;.rtin!i) Vieira de Oliveira, Francisco
Goncalves do Nascimento. Joanna Magdalena de
Josas, Antonio Francisca Gimes, Francisco Bar-
bosa do Shnza, fl JoSo C rHro d* Frotas, 80
reis cada um.
llosa Mana o Joviaano Caktelra Santas, 40 reis
cada um.
DlVOr.AO DE SANTA ANSA.Bita devocao,
erecta no convento do S. Francisco, elegeu lioutem
os funecionarios qae tem de rogo-la no anuo do
1809 a 1870, e sahiram oleitos :
JuizJos Francisco da Cosa.
SecretarioJos Goncalves do Modoiros Juuior.
TliesoureroNarciso Jos Ferreira /onioiv
Procurador geralFrancisco de Asis Fernan-
des Vianna.
PASSAGEROS.O patacho brasiloiro Safi/M'
dei, viudo do Rio Grande do Sul, trouxc o* se-
guimos :Valeriano Pereira Vs Sai.tos, Iguaria
Riboiro Jnior e Joao Antonio Rodrigues.
Do vapor Munda, viudo do i amanauape :
Manoel Pereira Laniego, Aulonio Barhalho da
Costa, Joaquim F. de Moma, Pedro Osorio de
Cerquera, Manoel Tavares Ribero, lloiiueuogildo
de Souza Lobo, Theodoro Em -t i de Castro, Fran--
cisco Joo Paulo de Souza, Boato Js de Oliveira
Lima, Raymundo Newton.
Da barca liespanlii.lt Adtla, viuda do Bar-
celona :D. Adelaida Hartins,
CHRONIVAJDIfiMlUA.
Tssan vis- no roaffERiio.
ACTA DA SESSAO ADMiNISTRATiVA DE 22DE
JULHO DE 1G9.
PRrsiIlENClA DO KXJl. SU. DSSKMIlAROADOIt ANSELMO
FRANCISCO PEUBTTL
As 10 horas da man'uaa. reunidos gs Sr.s.jjepu-
tados Rosa, barao de Cruangy o supplehte S Lei-
lo, fallando com cajjsa o Sr. depalado Miraud-i
Leal. S. Exc. o Sr. presidente doclarou aborta a
se-.- >.
Lida,' foi approvada a arla da sesso tk> 11) do
corrente.
Officio do secretario do tribunal do commercio
da Babia, firmado de 13 do corrente, apresenlan-
do a reiacao dos eommerciaatos matriculados all
fe Janeiro junlio ultimo.Aceaoe-se o a'retii-
ye-se.
Dito Vi apaBto do leiloos las Izidore M irtms,
datado de 26 do andante, apresentando, em sa-
tisfacao do que se Ihe exilio por offlcio do I-i,
naa reiacao dos toiloes etfoctaailos dcaois do 10
do maio ultimo at 13 do pro-.ente.Inteirado.
Dito do agento de leiles Franeisco Antonio
Pontual Jnior, com data do 2A, declarando, em
soluc3o do offlcio, qu? se Ihe dirigi na mesmw
data de lo do corralo, so. tur eflecluado um loi
lio depois do dia 10 de maio, o haver reoaibide
reparticao compleme o imposto respectivo.In-
teirado.
Dito di agonlo deleitos Francisco Ignaaio Pin-
to, firmad) de 22, enviando .le conlbnoidade com
a exigencia que Ihe fra feila em data do 13 urna
relaoo das vendas feilas em leils a oonlar do
10 no sobredito mez di maio, e dizeodo que no
se juhjando aulorisado para arrecadar o imposto
estatuido no decreto n.'4,;UM> de 17 de abril pro:
tinto pasando pedia ao iribunal que o insfruisse *
respeilo inteirado. _.
Dito do afeite de teites Antonio Jos Cordoiro
Simoes Ormado de 10 do arrete, doctora.
INSrMJCCAO PUBLICA.-Aehando-so.incnrso* aao ter feito leitao alga depois de ID
no art. 94 la L n. 3B9 de 14d; maiode 1835,
foram multados em 504 cada um dos prf?3sore?
pobBros das eadeiras de HaHiaflinha o Alllanoa,
os Srs. Joao HormeiteglMXavier.raatte^a Ma-
Inteirado.
Dito do agente avlaMan Jn Harta pMttna.
datado de 1,romettondo relaoao que se<*'|-
gira por offloio de 13, e azcndu varia w*


*H"
m
~^
Diario de Pmambuoo Segunda feira 26 de Julho d 1869.
m eontranosicao a exigencia da recebedoria rom
reheao ao pagamento do imposto etukeleeido no
decreto n. 1,353 por entender que neHhuma ap-
pH cacao lent ana leles commerciaes as disposi-
edes do citado decretoInleirado.
Dito do agente de leilies Jos Euzebio Alves da
Suva, sem data dizende que a contar de K) de
raaio ultimo s effectura um Ieilio de SO acordes
da Companhia de Beberibo do que sati>fizera o
competente inioosto, como se via do documento
que juntaba.Inleirado.
Mario Oficial de n.....Ao archivo.
Ao Sr. deputada siippleule S/Leito foi distri-
buido o ttvro qno tem de servir de Biario, de Fer-
reira Finto de C.
O tribunal resolveu que se offloie recebedn-
ria das rendas raes, reoieUendo copia dos rn-
elos e relacSes enviadas pelos agentes Marns,
Pontaal, Pinto e Pestaa, e tambem dos offlcios
dos agentes Simos e Eu'ebio, e que rao com
vista ao Sr. desembargado!' fiscal os efficios do
sobredito Pinto e Pestaa,
DESPACHOS.
Requerimenti de Antonio Carlos Ferreira e Pe-
dro Barbosa da Silva para se Idea dar certidao
de sua nomeacaimle caixeiros de Real, Lentos &
CComo requeran.
Dito de Antonio Ignacio Barbota, para regwtro
da nomeacao de sen caixeiro Manoel Simplicie de
Torres.Hegistre-se.
Dito de Antom'o Marques da Cosa Soares, dem
da nomeacao de seus caixeiros Francisco Xavier
de Si Leitao e Joao Gervazio da Cuaba Pern.
Registre-se.
No Oe Francisco Augusto de Araujo, idem da
de seas caixeiros Vicente Bacellar, Antonio Cor-
deiro de Menezes c Izidro Jos Pereira.Rcgs-
tre-se.
Dito de Real, Lemos k C, idem da de seas cai-
xeiros Antonio Carlos Ferreira e Peiro Barbota
4a Silva.Heptstre-se.
Dito de Joan Flix da Rosa, idem da de sen
caixeiro Antonio Joaqnini Alves da Silva.Como
pede.
Dito de llenrique da Silva Morcira, idem da de
sea caixeiro Cosme Jos RodriguesRegistrse
Dito de Domiciano Nones Soares, idem da de
sou caixeiro Silvio .N'unes Vianna.Registre-so.
Dito de Manoel da Cunha fi rundi, eert dio do
registro 'le nomeacao dos seus caixeiros Francis-
co Monteiro Borges e Jos Narciso de Menezes.
D-se.
Dito de Maia k Landeiioo, baixa no registro da
nomeacao de seus caixeiros Joo Hygino de Sou-
za, Leonardo Francisco Fernandos e Clandino do
Reg Lima.Como pedem.
Dito de Cast- dio A Bento sueeessores de Custo-
dio Antunes Guimaraes, transferencia do
Copiador que pertencia a ottincta firma, o qual
se acha por escriptorar.Como requeran.
Dito de Custodio Jos Pereira k C, certidao de
ter sido ou nao registrada a nomeacao de scu cai-
xeiro Virginio Ignacio Jos de Santo Anua.Cer-
tiiqaese. x
Dito -de Len Mario Sardezel, idem com retacan
aos caixeiros Manoel Francisco da Silva c Joao
llcha de Barros Compeli.D-se a certidao re-
querida.
Dito de Antonio Maria Marques Ferreira, idem
idem relativamente ao seu caixeiro Antonio Ma-
ra Marques Ferreira Jnior.Como requer.
Dito de Agr k C, mostrando tercm satisfeito
o parecer fiscal exarado no requerimento em que
pedem o regi Rosa o haro de Cruangyreformada a sentenca
appelUWa quanto i primara parte xam o voto do
Exm. 9r. presidente, sendo votos vene id s os Srs.
bario de Cruangy e itosa; e confirmada quanto
a segunda parte por uiinniuiilade de votos.
Est em poder do Sr. Miranda Leal o feito adia-
do na scsso passada entre partes, appi'llanos,
Abrou k Veras ; appellados, Augusto Porto k C
DRSIGNAg.lo 0 WA.
Appellante, Jo> Cetario de Mello ; appeiiado,
Joao da Canoa liis.
pass.vobwb.
Do Sr. desembargado!- Silva Guimaraes ao Pr.
desembargador liis e Silva: appellante, D. Joso-
plnna Bemvinda da Cunha Souto-Maior ; apella-
dos, Mello Lathan 4 C.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. des-
embargador Accioli : appeBantcs, Oiiveira Filhos
& C. ; appellados, Edu.irde Burle k C
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Silva Guimaraes : appellante, Antonio Fran-
cisco d.-. Silveira ; appellados, J. U. Graf. k C.
SUSPEIC.VO G IUIZ.
Nos autos que eslavan conclusos ao Exm. Sr.
presidente para julgar a susaeieao de juit oppos-
la por Guimaraes k Oiiveira contra o Sr. barao de
Nazareth, na questao que aquellos inovem di-
rectora da Caxa Filial do banco do Brasil nesta
cidade, o inesmo Exm. Sr. proferio o segninte des-
pacho : Constando da certidao a fl. 107 que a exe-
cucao do recusado contra Neves 4 Guimaraes an-
da nao est extincta visto que aquelles anda
lem contra este feito civil: pelo que cumpre ivie
se mostr a quanto sobe o valor da referida exe-
cucao com attencao aos juros, que liverem corri-
do depois "que seexlrahio a sentenca caso dita
execucao prorenha de titulo os ltalos vencendo
jur s.
Nada mais liouve, e foi encerrada a sessao
urna hora e meia da urde.
E' na verdade admiravel que par espado
de lz aono6 nao tinha esse senhor promo-
vido a cobranva de unu retida, a que elle
nodada blasonar tur direito?
Porfe dci\ou passar tanto .lempo em
silencio esse pretendido direrto? Quem
R3o eDcherga que o Sr. Maaeel Marques
com o -dito annuncio s lem por lu> raan-
ihar-me # amedrantar o actual rendeiro ?
Felizmente errou o alvo c nada conseguir,
ficandacgrto que eu sou assaz.cunhecido
nos HugVes," onde tenho residido, e nao
tenho por costume especular com cargos
do eleiao popular, e conferidos pela- in-
fluencia de um partido politieo, para azer
fortuna, e adquirir protecclp de partido
adverso.
Peco-lhes, senhores redactores, a bonda
de de inserir estas toscas Imhas em seu
conceituado Diario.
Ltz Cezar Pinto ieFariis.
COMMERCIO.
Dito Aa Primo Feliciano de Soaza, registro da
n meacao de sou caixeiro Caetano Pereira dos
Santos.Registre-se.
Dito de Bento Elenlerio de Souza Castro, idem
de sen caixeiro Joaquim Ignacio da Cruz Dias.
Registre se.
pito de Jos Pinto Rbciro, dem de seus cai-
xeiros Guilhermino Gonca ves dos Santos e Manuel
Martins Ribeiro.^Registre-se.
Dito de Joaquim Jos Baptista, idem de seu cai-
xeiro Flix de Franca Lumacki Miguis.Regs-
tre-se.
Dito de Jos Lopes Das idem de seu caixeiro
Theodouuro Jos de AJbaqnerque.Soja regis-
Dito de Luiz Jos d* Franca Carioca, idem de
sen caixeiro Alfonso Honorato Bastos.Regis-
tre-se.
Dito de Lanrindo de Senna Leite, idem de seu
caixeiro Manoel Alevandro de Souza.Como re-
quer.
Dito de Antonio Joaquim de Andrade, idem
idem Joao Jos de Araujo.Registre-se.
Dito de Lu', de Freitas da Victoria, idem idem
Martiniano Gomjalvcs Rodrigues Franca.D-se o
registro pedido.
Dito de Joao de Den* de Oiiveira Santos, idem
de sou caixeiro Maiimiano da Cunha Ferro.Re-
gistre-se.
Dito de Giiilberme DelTr-m, idom da nomeacao
do Bovenuto de Souza lYavassos caixeiro de
Hemy Wilmer.Prove o siippJL'ante que tpm po-
deres necessirioe para azer a nomeacao que
fez.
Dito de Joao Pedro de Mello, idem da nomeacao
Je seu caixeiro Constantino de S Brrelo.Seja
regisirad..
Dito de Thom Per.ra de Azevedo, idem da de
sen caixeiro Tillo Alvaro dos Prazeres Cunha.-
Registre-se.
Dito de Jos Caetano de Mederos, idem da no-
meacao deseus caixeiros Manoel Cordeiro de M--
deiros c Jos Joaquim da Silva.Registre-se.
Dito de Ferreira Lima 4 C. para regiitrn tam-
bem da nomeacao do seu caixeiro Joao Federalino
Santiago.Registre-se.
Dito de Custodio 4 Bento, dem da de seus cai-
xeiros Caetano Xavier da Silva e P^dro Alfonso de
Hollanda Chacn.Registre-se.
Dito de Joaquim Josidcalves Beltrao, satisfa-
zendo o despacho de 8 do crreme para que seja
atisfeita a requi-icaode Augusto C. S. de Oiiveira
de Penedo. provincia das Alagoas.O reeebedur
da mercadura responsavel pela despeza da des-
carga somente do caes ou praia para trra quan
lo o conbecimento Iraz a declararan de por conta
da fazenda. .
Dito do bario da Soledade, recol hondo a carta
de registro do seu patacho Atice qae se perdeu na
barra d> Assd. Vista ao Sr. desembargador
fiscal.
Dito de Monteiro 4 Irmo, para o registro da
"ci dos seus caixeiros Joaquim Se S>>uza
Monteiro, Firmino Ricardo de M traes de Mesquita
Pimentel, Jos Joaquim de Araujo Machad) e Lud-
gero Joaquim de Paria Neves.Registre-se.
COM PAnKCER PISCAL.
De Th'wnaz de Aquino Carvalho e Antonio Fran-
cisco de Carvalho, para o registro deseo co tra-
to de sociedade visto terem satisfeito o que exigi
o despacho do I.* de abril ultimo.Registre-se.
De Manoel de Vascoocellos, matriculas com-
merciaes para 9i e para a firma de quo faz parte.
Adiado.
De Jos Joaquim da Silva fime* e'Jeroyrao
Joaquim Fiuza de Oiiveira, para registro do dis-
tracto de sua sociedade. Salisfacam o parecer
feeal.
De Jos Marceh'no da Rosa o Joao Chrsostom.
PUBLICACOES A PEDIDO.
Senhores Redactores. Na justa effaso do mais
sincero reconliccimento e dominado nao menos
polo sonliinentn de verdadeira consideracao, pelos
talentos incontestaveis de um dos mais bem repu-
tados mdicos e pratico dislincto, que vim feliz-
mente encontrar n'esla capital, nao posso deixar
de recorrer as columnas do seu conceituado jor-
nal para dar enmprimento ao que emendo de
meu rigoroso dever, tio imperioso quanto me
grato.
Ha pouco mais de um mez cheguei a esta pro-
vincia, vindo de Ahgoas em procura de lenitivo
ivro ao terrivel soflTimenlo, que ha bastante lempo, rae
1 fazia a vida to amarga quanto amcacada mesmo
bei seriamente.
Victima deumestreitamento chronico da uretra,
onde j duas fstulas se haviam localisado, tive a
fortuna de procurar o maito hbil e perito Sr. Dr.
Carolino Francisco de Lima Santos, quo a opiniao
iiuasi geral me indica va n'esta provincia para me-
dico assistonte e operador. Foi urna verdadeira
fortuna para mm haver o dito Dr. Carolino acei-
tado de bom grado a incumbencia do meu cura-
tivo.
Hojo que sao passaJos todos os meus padeci-
mientos de um modo completo, anos urna ojiera-
gao delicadamente praticada, e na qual o dislincto
operador r^velou a par de snas manearas e trato
I de verdadeira cavalleiro, a seguranza inabalavel c
DE 1809
d. por
d/v. 3/i de
a rapidez mais suave em todo o acto breve e r-
pido da operacao; hoje que o meu restabeleri-
mento completo habilita-me a v.dlar para minha
provincia, seja-me lici o dirigir pela imprensa
o mais estremecido voto de verdadeira gratidau.
como da maior veneracao ao lllm. Sr. Dr. Caroli-
no Francisco de Lima Sanios, a cujos talentos e
justo renome nao so me leve a mal render assiin,
e tambem por minba vez as mais, qno muito me-
recidas, homenagens.
Espero que S. S. me perdoe, se por este modo
suscepiibliso seus noores senlimentos de mo-
destia.
E os Srs Redactores dignem-se de fazer com a
pnblicacao destas lindas, um dos mais apreciados
favores ao sea constante leitor.
Recife, 21 do julho de 1869.
Manoel Joaquim a"Arroda.
Srs. redactores.Tendo hdo no Diario de 14 do
enrenle um eommuneado em que o Sr. Joao de
S diz ter dado despejo ha mais de um atino a
dous de seus lavradores,Joaquim Eusebio de
Mello e_Manuel Caetano de Mello, dos quaes eu
sou irmiiii, eiiuipre-me declarar que ha engao na
data do despejo : ambos foram despejados lia bem
pouco tcm|H), depois da chegada do oronel Gas-
par Cavalcanli. Ambos sao lavradores, a planta
rain canna*.
As cannas de Manoel Caetano, da safra de 1868
a 1869, iiem se quer estao anda moldas, e a de-
mora da inoagem lem causado prejuizos, e a plan-
ta se lem estragado, mesmo pirque o Sr. Joao de
S mandn, da proposito, soltar sua boiada dentro
dellall
Joaquim Eusebio vio-se toreado a vender suas
cumas para tranquillidade sua.
Sao lavradores que nao podiam ser despejados
senio depois de terem colhido suas lavouras, e
nao podem ser toreados a abandona-las c penis-
las.
Esta que a verdade : o Sr. Joao do S des-
pejou os lavradores cima nomcados este auno, e
nao o anno passado, como se publicou.
Recife, 2i de julho do 1869.
Jos Coelho de Mello.
PRACA DO RECIFE 24 DE JULHO
AS 3 1/ HORAS! DA TARDr.
Cambio sobre Londres 90 d/v. 18 7i8
14000. '
Cambio sobre o Rio de Janeiro = 15
descont (bontem).
Descont de letras de 4 raezes8 0,0 ao anno.
Frete dealgodao de Macei para Liverpool 3/16
e 5 0|0 (hontem).
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
Saques sobre Londres
SOCIEDADE BANCARIA EM COMMANWTA
Theodoro Simn Sp C
Sacco sobre os Srs. Samuel Montagu -
C, banqueiros em Londres.
A' vista quanaS'S 5 at i 100, 3 dias
de vista quanas cima de lOOiat
1,000 30 aj 90 dias e vista qtjhn-
tias cima de 1,000 at 10,000.
Largo do Pelourinho n. 7.
cento
kilog.

Goncalves Rimi, distracto de sociedade do Jos
Marcelino da Rosa & Filhos Regi-tre-se.
De Joaquim Caetano de Carvalho, dis3olucao da
soriedede de Theodoro 4 Carvalho. Regis-
ire-se.
De Man el Joaquim Das e Jos Bernardo da
Motta, contrato de Sociedade.Registre se.
Do gerente da companoia Vigilante e barao do
Livrainento, contrato.Registre-se.
Nada mais havendo a despachar, o Exm. Sr.
presidente encerrou a sessao as 11 horas e meia
do dia.
SESSAO JUDIC1AR1A EM DE JULHO DE
1869.
raiBIDEJCU DO EXM. SH. DBSBMBAROADOB A. r. PB-
RETT1.
Stcretaria, Julio Guimrraes.
** meto dia, declaron-se aberla a sessao, estan-
^ tnMS^* Srs.-deseinbargadores Silva Goi-
maraes, Re e Silva e Accioli, e denotados R<^
barao de Cruangy e supplente S Leitao, faltando'
co larticipacao o Sr. Miranda Leal.
Lida, i approvada a acta da sessao anterior
com a MpMe declaraci,: o Sr. deaembargador
itei e toa panon ao Sr. desembargador Silva
Gumarfet nao ao Sr. Accioli, como se disse, o
feito entre partes, appellante, Joaquim da Cunba
Heirelles; appellados, os filhos de Joao Cavalcante
Accioli.
ACCOROAO ASSIONADO.
Appelhnte, Andr de Abren Porto ; appellados,
Joaquim Ferreira Vleme e oulros ; appellante,
Gaspar Cayaleante de Albuqoerqae Ucha ; ap-
pellad, Joao de S e Albuquerque apellantes,
Henrique A Azevedo ; appeiiado, Antonio Goncal-
ves Ferreira Cascan ; embwgante, Franciseo Jos
dOJ?veira ; embargados, os administradores da
nwssa Ui'i'iJa de Antonio Jos de Figueiredo.
JtHfiJkimms.
Juizo especia) do dafflmereio : appellante, reo
Joao Pinto de Lemos imior ; appeiiado,
Ao Sr. Manoel Marques Fer-
reira Lins.
Si eu nlo estivesse convencido que mul-
tas vezes o bem se paga com o mal, cau-
sar-me-hia sorpreza e adiuiracSo um annun-
cio, que u Sr. Mauoel Marques Ferreira Lins
publicou ueste jornal do dia 19 do corrente,
e no qual inlimou ao Sr. Antonio Francisco
para que n3o contine a pagar-me a rendu
do engeuho Acude Grande.
Sei bem que o dia do beneficio a ves
pera da ingratidSo; o a semelliame respeito
poderia discorrer alguma cousa, si a mo-
destia nao me obrigasse a callar.
Uccu.iar-me-hei poi someute do objecto
do dito annuncio.
G engeuho A^ude Grande est onerado
com urna hypothca, na qual erara devedo-
reseu e o Sr. Jeronymo Saturnino Goedes
Alcofoi ado, sogro do Sr. Manoel Marques
e o credor era o fallecido Jos Francisco
Belm e hoje os seus herdeiros. Essa hy-
poHieca por occasiSo do inventario do dito
B^Im importava em 22:000KKX) e tanto, e
presentemente deve montar a 30:0000000
pouco mais ou menos. Por minha parte
tenho j pago quasi todo esse debito, fat-
tando-me apenas entender-me com um outi o
herdeiro.
Sendo eu e o dito Jeronymo Guedes os
donos do referido engenho, e ambos solida-
riamente responsaveis pela solucao do de-
bito, julgo-me hoje com direito em face dos
pagamentos por mim feitos, metade per-
tencente ao dito Jeronymo Guedes, pois que
nem este, nem seus herdeiros at h effecluaram pagamento algum,e eameacho
subrogado nos direitos dos herdeiros ere-
dores.
Como pois quer o Sr. Manoel Marques
receber sendo de urna propried ide, si se-
melhante renda assaz inferior aos juros
do debito, a que Smc. se acha obligado
que est garantido com hypothca na
mesma propriedade ?
Para aquilatar-se a boa f do Sr. Manoel
Marques basta saber-se que o engenho foi
avahado no inventario do sogro d'elle pela
quantia de 8:000(5100 e a hypothca mon-
ta, como j eu disse, a perto oa mais de
30;000)JOOO. Como pois hei de consentir
que se loe pague a renda, reconhecendo eu
quM Smc. nao posse beos que possaro
pagar-me integralmente todo o sea debito
para coraigo ? Pois bem; declaro-lhe qoe
se S. Me. quizer incommodar o actual ren-
deiro eom pretencoes desarrasoadas, ep
sahirei com embargos e lhe mostrarei que
ENGLISH BANK
O Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da praca taxa a con-
t'encionar.
Recebe dinheiro em conta corrente e a
urazo fixo. \
Saca vista ou praso sobre as cidodes
urincipaes da Europa, tem agencias na Ba-
aia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
n New-Orleans, e imitte cartas- de crebito,
liara os mesmos lugares.
Ra do Commercio n. 36.
Sociedade bancaria
em commandita
Teodoro Simn &0.
Comprara e verfdera por conta propria
raeiaes, moedas nacionaes e estrangeras,
iz.i)9\ de cambio, Medulas do governoe do
qanoo do Brasil.
Descontam letras da trra e outros ttu-
los commerciaes.
Encarregam-se por conta alheia das mes-
uias transaccoes, da cobranca de letras da
ierra e de outros ttulos commerciaes.
Recebera quaesquer quantias era deposi-
to, em conta correte, e a prazo fixo.
Largo do Pelourinho n. 7.
Caxa Filial do Banco
do Brazil.
A caixa filial do Banco do Brazil em Per-
nambuco em liquidacjio paga o 31 dividendo
das accoes do Banco do Brazil inscriptas
nesta caixa. a razo de 9:5 por aeco.
Recife, 15 de julho de 1869.
ALFANDEA.
rtendimenio do di? I.". 23. 666:215*589
'dem do dia 2i.....27;6i8279
I lem de palha.......
Esleirs de carnauba ....
Idem propria para forroou estiva
de navio........
Estopa nacional......
Parinha de aramia.....
dem de mandioca i .
Feijo do qualqucr qualidade. .
Fumo charutos......centro
Idem cigarros...... .
Idem em folha bom kilog,
dem cni folha, ordinario ou res-
lollio ........ >
dem em rolo e cn> latas bom
idem, ordinarioou restulko.
Rap ......... >
Gomma de mandioca, (polvilho).
Ipeoacuanha ( raz)..... >
Angico (loros)......duzia
Caibros........non
Enxams.........
Frecbaes........ >
Jacaranda (coucoeiras) duzia
Lenha em achas......cento
dem em loros......
Liuhas e esteius......um
L>ur s (pranelies).....
Pao Brasil........kilog.
dem de jangada......um
Quris ,........duzia
Vinhatico costadinho de 23 a 30
millimelros de grossura. .
dem pranchdes de dous costa-
do* at 50 millimetros de gros-
sura ........
Idea tabeado de menos de 23
millimelros de grossura .
Tabnado divarso......
Tatajuba........kilog.
Travos.........urna
Varas para pescar.....dura
Uem |iara aguilliadas .
dem para eanoas ..... urna
Cavernas de sucupira(em obra)
Exos de sucupir para carro
idem..........par
Mel molaco........kilog.
11*000
16*000
12*000
136
681
92
272
3*000
320
1*090
613
681
010
2 3180
170
1*703
60*01)0
360
1*500
5*000
95*000
3*000
12*000
6*000
105000
102
5*000
6*000
um 10*000
Ri0.r'nle *> SiU-Brigoe arasfleiro Medina, ea-
puao Antonio Pedro dos Santos, earua varios
gneros. "
c Observacao.
huspendeu do lunario para a Parabyba o bri-
gue ingltzSa/aica/, capillo D. Evans, com o mes-
mo lastro que irouse do Rio de Janoiro.
d ?"j.0 eatr"*o no dia 25.
Barce ona-52 das, sumaca hespauliola Adela,
de lio toneladas, capillo Pedro Maristany, car-
ga vinho; a Pereira, Carnoiro k C.
Observacao.
Al incio dia nao liouvoram saludas, c appare-
ciam 3 embarcacoes.
duzia
V-
dem de abelha
Milho.
kilog.
693:863*868
MOVIMENTO DA ALFANDEGa
olumes entrados com fazendas 46i
Idem idem com gneros 417
v'oiumes saludos com fazendas 45
dem idem cora gneros 266
881
311
Descarregam boje 26 de julho
V apor lnglezG/ad/a Ilrigue noruogiiens.')Flora==mercadorias.
Patacho uorte-allemao Concordia farinha de
Higo,
ngue norte-allemaoJan k Aiionidem
Hrigue inglezMinorafrrro e carvao.
Bngue inglezRio Grandeidem.
Barea inglezaFfcrfmn^-bacalhao.
Barca ingleza=Jfci^irtidem.
Briguo portuguezI/hoovarios gneros.
Patacho poriqguez=0i Rf^idem "
Brigue nacionalAlmeida //charque.
TABELLA dos preoos dos gneros sujitos
REITO DB EXPORTACio. EEIIA.1A DE 26 DE JOLno
A 31 DO MKSMO MEZ DE 1869.
Mercaduras: Unidades.
Abamis.........dnzia
Algodao em carorn.....kilog.
mullios
kilos.
molhos
. cento
. kilog.

t
. par
./kilog.

20*000
li45000
06*000
33
6*000
2*400
6*000
1*000
3*300
16*000*
50
320
68
16
1*000
817
31
18
34
4*796
. 160
Palha de carnaia.....
Perhury. /......
Peoras de amolar .
dem de filtrar.......
dem de rebollo.
Pennas de ema ......
Piassava. .'.......
Pontaa u chfres do novilho ou
vacca..........
Sal*.........
Sal. ... ,......
Salsaparrillia.......
Snalos de couro braneo
Sebo ou graxa em rama
dem em velas. .
Sola e vaqueta...... >
Tapioca.........
Unhas de lw.......cento
Vassouras de carnauba duzia
dem de piassava......
dem de timb.......
AlfauJega de Pernambaeo, de 17 julho de 1869.
O cmferente, Francisco de Paula Goncalves
da Silva.
O 2. dito. Herculano Cesar Ottoni.
Approvo.Alfandega de Pernambuco, 24 de ju-
lho de 1869.Paes de Andrade.
Conforme.Joaquim Tertuliano de Mederos.
RECEBEDoniA E KENUAS LNTEK.NAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Hendimento do dia 1 a 23. 33:980*308
dem do dia 24...... 871*658
ECITAES.
O inspector interino da alfandega faz publi-
co, que exislindo no annazem alfandegado tantas,
126 canastras com alhos sem marca, e 40 da mar-
ca O, vndas^lo Porto no brigue porluguez Triutn-
pko, em 26 de agosto do auno prximo passado,
pertenccnles a Manoel Duarte Rodrigues ; e achan-
do-se as ditas canastras no caso de serem arre-
matadas para consumo, nos termos do capitulo 6o
titulo 3> do regulamenlo de 19 de setembro de
1860, os seus dones ou consignatarios deverao
despacha-las no prazo de 30 dias, sob pena de,
lindo elle, seren vendidas por sita conta, sem que
Ihes fique compelindo allegar contra os effeitos
desla venda.
Alfandega de Pernambuco, 21 de julho de 1869.
O inspector interno, L de C. Paes de Andrade.
O lllm. Sr. inspector da thesourana de fa-
zenda desla provincia, em vrtude de ordem da
presidencia, manda fazer publico que no dia 28 do
corrente, as 2 horas da tarde, ir praca para se-
ren arrematados por quem por menos fizer, os re-
paros do que careee a escada do dosembarque do
caes Pedro IL 0 orea ment e clausulas especiaes
para o contrato serfw franqueados na mesma lhe-
souraria aos pretendenle. As pessoas a quem
convier a arroma ti cao, deverao comparecer no re
ferido dia e hora indicados. Secretaria da thesou-
rana de fazenda do Pernambuco, 21 de julho de
1869.
O offi-ial-maior.
___ Manoel Mamede da Silva Costa.
e todas as-
execucco
2*800
348
10
2*043
800
340
476
1*333
204
380
768
1*200
960
34:851*966
CONSULADO PROVINCIAL
rtendimenlo do dia t a 23. 120:436*837
Idem do dia 24. ....... 1:432*853
121:8694710
A DI-
>
um

kilog.
>
>
una
>
smor; appeiiado, autor
-Maaoel Altea Ferreira; jatzes os Srs. Bcis e Silva, | nem uto direito lhe assMe.
dem em rama oii em la.
Carneiros vivos.......
Porcos idem. .......
Arroz com casca. f ,
dem descascado ou pilado .
Assucar brauco ......
dem mascavado......
dem refinado.......
Gallinhas........
Papagaios.......
Azeite de amendoim ou mea- '
dobim.........ijtro
Idem de coco..... *
Idem de mamona,.....
Batatas alimenticias. .... kilog.
BauniJba ........
Bebidas espirituosas e fermentadas:
Agurdente cachaca. .... lir.
Idem de canna...... >
dem genebra...... i
dem restilada...... >
dem akool........ ,
Idem rerveja.......
Idemvinagre....... *
Idem vinno de caj...... >
Bolacha fina, comprehendidos os
biscoit s.........kilog.
dem ordinaria, propria para
embarque........ >
Catjbom ........
dem escolha ou restolho
dem torrado oa moide.
Cal branca........
dem preta........
Carie secca ( xarque ). >
Carvao vegetal......
Cera amarella....... .
(dem de carnauba em bruto. >
Idem idem em velas, ....
Cbi.......... .
Cocos seceos.......cento
Colla..........kilog.
Couros de boi, soceos salgados,
dem idem espichados. ... *
(dem idem verdes.....
Idem de cabras cortidos um
Idem de onca........
Dices em calda......kilog.
idom a leia ou massa. i
Idem seceos.......
Eapanadores de p sanas grades iuzia.
dem pequeos......
Valores.
300
258
1*100
'*00f
2*000
68
177
320
212
436
1*0*1
5*00
93t
"a
102
5*450
187
37S
330
300
337
600
300
660
476
204
476
442
959
39
27
258
108
442
436
763
4*360
44000
14438
540
632
370
350
104000
1*133
784
2*180
48IM0,
24J0O0
PRA^A DO RECIFE
EU 24 DE JULHO DE 186J, AS 3 HORAS DA TARDE.
RE VISTA SEMANAL..
Cambios.Anda esta semana bouve animacao
as transaccoes cambiaes, regulando sobre Lon-
dres 18 y4 18 7. e 19 d. |Kir i* a 90 d/v., e sobre
Pars a 50i, 507, 308 e 510 rs. por franco ; ele-
vaudo-se os saques da semana a 00,000. Tam-
bem houveram saques sobre o Rio. de Janeiro de
8 i 15 d/v de {t a / por cento de descomo.
Algodao. As boas noticias da Europa, trasdas
pelo vapor inglez Gladiator, tizeram animar as ven-
das deste genero; regulando o de Pernambuco os
oreos mais elevados da semaua passada ; u de
Macei, posto bordo, a 1*212, 1*225 c 1*238
rs. por kilograimna o de sorte, e a 1*191 rs. o
kilogramma do de 2* ; o o da Parahvba, lambem
posto bordo, a .*I91 rs. o kilogram'ma do de 1.
sorte.
Assucar.Regulou os segnintcs precos : o
mascavado americano do 213 '/j a 220 por kilo
gramina ; o de Macei 243 >/i por kilogramma.
Agurdeme.Vendeu-se a 94*000 i pipa.
AzEtTE-DooE.Veudeu-se o de Lisboa a 3*300,
e o do Estrello a 3*000 o gallo.
Arroz.O pilado da India vendeu-se a 3*200,
c o do Maranhao a 3* a arroba.
Bacalho.Nesta semana ebegaram dous car-
reganientos cora 3,120 b.irricas. Em atacado veu-
deu-se a 21*, e retal lio de 19* a 22* ; licando
em deposito cerca de 6,000 barricas.
Batatas. Venderam-sc a 24000 o gigo.
Bolachinhas.Nao ha nenhuma em primeira
mao.
Caf.O do Riodc Janeiro vendeu-se de 5*500
a 6*400 a arroba, segundo a qualidade.
Cha.dem de 2*000 a 2*900 a libra.
Cerveja.A duzia de bolijas vendeu-sc de
5*200 a 7*800.
^Counos.Os seceos e
550 rs. o kilogramma.
Farinha de manbioca.-
sacco.
Feuao.Nao ba.
Louca.A ingleza vendeu-se a 430 % de pre-
mio Sobre ; factura.
Makteiga.A ingleza venden-so de 1*100 a
1*230 rs., ea franceza a 740 rs: a libra.
Massas.A caixa vendeu-se a 11*000.
Passas.Idem a 7*300 a caixa.
Queuos.Os Qamengos venderam-sc a 2*<00
cada um.
SabaoVendeu-se.o inglez a 110 rs., e o do
Mediterrneo a 180 rs. a libra.
Tocclnbo. O de Lisboa vendeu-se a 10*300
a arroba. ,
Vi.nagre.-0 de1 Portugal vendeu-se de 115* a
123* a pipa.
Visaos.Os de Portugal venderam-se a 220*000,
o os de outros paizes a 205*000 a pipa.
Velas.Venueu so o pacota de 6 velas das de
composicao a 620 rs.
Descosto.Durante a semana regulou de 8 a
10 por cento ao anno.
Fretes.O do alg"di d'aqui para Liverpool
a V d. por libra e 5 o/^ 0 t MatSio parLiver-
pol 3/16 por libra e 5 %, eo da Paraayfa para Li-
verpool y2 d. sem capa ; o do assucar d'aqui para
Liverpool 15/ por libra o 5 %, e para o Canal 15/
a 20/ por libra sem capa.______*" "'
Perante a cmara municipal desta cidade
continuar em praja em os dias 23, 26 e 28 do
corrente para serem irapreterivelmente arremata
dos, por quem maior preco offeiecer, os alngueis
de quatro espacos no ac^ugoe publico da fregue-
zla de S: Jes* todos ocenpados com tainos : a ar-
reraaiatao a fazer durar pelo lempo que durar
a dos de mais tal los. Os arrematantes, alm das
condic/5es do estylo, serlo obrigados ainda as se-
guimos :
1J A collocar em cada espaco urna mesa de
marmol e brar.eo azulado, com o compriraento e
largura necessarios, sobre ps do ferro fundido.
2* A collocar era redor ou alraz da mesa de
marmorc urna arma'lo de amarello pohdo, em que
serlo suspensos ganchos de ferro tambera polidos,
para se mostrar as carnes.
3 A conservar lodo o asseio e limpeza no talho,
obrigando ao cortador a apresentar-sc decente-
mento vestido.
4* As obras felas, Ando o praso da arremata-
cao, passarao ao dominio municipal no estado em
que se acharem, sem indemnisacao alguma.
Aquellas pessoas que pretendrein arrematar os
mencionados espacos, apresentem-se habilitadas
na forma da le, sem o que nao serlo admittidas
licitar.
Paco da cmara municipal do Recife 2C de iu-
Iho de 1869.
Manoel de Barros Brrelo,
Pro-presidente.
Francisco Canuto da Bwviagem,
Secretario.
salgados venderam-se a
Vendeu-se a 4*000 o
l!
A cmara municipal desta cidade faz publi-
co para conbecimento de seus municipes a postu-
ra addcional abaixo transcripta que foi proviso-
riamente approvada pelo Exm. vice presidente da
provincia em 7 do corrente.
Paco da caman municipal do Recito, 14 de ju-
lho de 89.Ignacio Joaquim de Souza Ledo.
pro-presidente.Francisco Canuto da Boavtagem,
secretario.
4." scelo.Palacio do governn de Pernambuco,
7 de junho de 1869.O vire-presidente da pro-
vincia, tendo em vi municipal do Recife, em offleio de 3 do corrente
sob n. 50, resolve approvar provisoriamente nos
termos do art. 2 do decreto de 23 de outubro de
1831, os artigos do posturas addiconaes abaixo
tran- eriptos.
Artigo I." A disposcao do artigo 22 da postu-
ra, approvada pela lei provincial n. 797 do 22 de
maio do anno prximo passado, fica extensiva s
freguezias Jo Poco da Pauella e Amigados, nln
joniprehendcndo as povoaeoes da Casa Forte, Pu-
co da Panella, Cildereiro, Monteiro, Apipucos c
Affogadan.
Artigo 2.* Ficam revogadas as disposiee- em
contra io.Dr. Manoel do Nascimento Macliado
Pnrtelia^- Conforme. Antonio Anncs Jacome
Pires. ^
Perante a cmara municipal desla ri-
tode, estar em praca ngs dias 14, 21 28
lo corrente, pan ser arrematado por quem
maior orego ollerecer o imposto de 500 rs.
por cabetja de gado vaceum. morto para
oinsumo as freguezias do Pogo de Pauella,
Vanea, AlTogados, Munbeca, Jaboato e
S. Lourenfo da Malta; as pessoas que qui-
serem arrematar dito imposto, habiliten***
na forma da lei e comparecam no paco
municipal em os dias referidos.
Paco da cmara municipal do Recife 8
do julho de 18G9.
Ignacio Joaquim de Souza Leao.
Pro-presidente.
'^Francisco Canuto da litki-Viagem,
Secretario.
as dimens5es das obras d'arte
condcoe8 pan seguran* a e boa
da estrada e ranues.
3.* 0 presidente poder liscalisar a
ronstrucejo e servico Uyttwla e ramaes.
4. A estrada e raaps ser3o conclui-
dos, a primeira no praso de 4 annos a con-
Lir do comeco das obras, as segundas at
3 anncs depois de concluida aquella.
As multas por mfracco dessa clausula
e a prorogaco dos prasos nella estipulado
por casos imprevistos, sero determinados-
pelo presidente da provincia.
Arl. 2. Fica o presidente da provincia
igualmente autorizado a auxiliar a eonstruc-
1,'Iio da linha e ramaes com urna sabvengSo
kilomtrica do um quarto do valor das
obras oreadas, ou a conceder a garanta de
juros at quatro por cento do capital em-
bregado.
Art. 3. Ser concedido ao contratante
um previlegio por noventa annos pan uso
e goso da estrada e ramaes co tando-se da
concluso das obras, nao podendo pessoa
alguma construir estradas semelliantes nesse
praso para os mesmos pontos, nem na di-
receo dos ramaes e na zona de leguas para
cada lado das estradas.
Art. 4. A'estrada e ramaes e todo o
material empregado ficam isent s dos im-
postos porvinciaes e municipaes.
Art. S. Ficam revogadas as disposicoes^
em contrario. v>
Mando portanto a todas as autoridades a
quem o conliecimento e execucao da pre-
sente resolucao pertencer quo a eumpram
e facam eumprir 13o inteiramente como
nella so contm.
O serreta rio dogoverno desta pro\incia a
faca impr mir publicar e correr.
Palacio lo governo de Pernambuco, S ile.
junho de 1868, 47/ da independencia do
imperio.L. S.Barao de Villa Bella.
Sellada e publicada a presente resolucao
nesta secretaria do governo de Pernambu-
aos S de junho de 1808.O secretario,
Dr. Francisco de Paula Sales.
Registrada as fls. do livro de leis pro-
vinciaes. Secretaria do governo de Per-
nambuco, i de junho de 1868.Oesorip-
turario, Theodoro Jos Tatures.O secre-
tario, r. Joaquim Corrate Artntjo.
DECLARA!
MOVIMENTO DO PORTO.
Perante a cmara municipal desta cidade, esta-
r em praca nos dias 21, 24 28 do corrente, lia-
ra ser arrematada por quem menor preco offera-
cer, a obra da ponte da estrada que conduz ao ce-
iiiiterio publico, oreada na quantia de 8:1405000:
as pessoas que pi^tenderem arrematar habilitem-
se na forma da lei, e comparecam nos ref ridos
dias no paco municipal.
O orcamento respectivo acha-se na secretaria da
me.ma cmara, onde ser apresentado aos que
quizerein examinar.
Paco da cmara municipal do Recife, 14 de ju-
lho de 1869.
Ignacio Joaquim de Souza Leao,
Pn -presidente.
Francisco Canuto da Boa-viagem,
. Secretario.
O lllm. Sr. inspector da thesourai a
de fazenda desta provincia, em virtiide de
ordem da presidencia, manda fazer publico
que no dia 28 do corrente mez, as duas
horas da tarde, perante a junta da Besma
thesouraria. ir a praca para ser cedido
aqoem nuior lanco ollerecer, o dominio
til de terreno de marinha que Cica cutio
ra da Saudade, e a quo segu do becco
dos ferreiros, do bairroda Boa-Vista desta
cidade. As pessoas aquem interesar de
ve rao comparecer nesta thesouraria no re-
ferido dia e hora indicados.
Secretaria da thesouraria de fazenda de
Pernambuco, 20 de julho de 1809.
0 ofiieial-maior,
Manoel Mamede da Silva Costa.
Arsenal de guerra.
Em consequencia de nao se ter podido reunir a
maioria dos senhores vogaes do conseibo de com-
pra', resolveu o Sr. coronel director transferir pa-
ra terca-fe!ra 27, ao mel dia, a sanan do eras, -
Iho annunciada para hoin.
Arsenal de guerra de Pernambuco em S\ d.
Iho de 1869.
0 secretario do eoaseHto,
Castro Silva.
Pelo juizo municipal da 2" vara se ha de ar-
rematar em praei publica, depois da audiencia d<<
dia 28, dous raixe> de casa< ;i na dos Ossos n^
30 e 32, avallados por 2:0003000, para impr-
menlo de legados e desprzasdo inventario do fina-
do Sebastian Jos Gomes Penna, a reqnerimenio
do inventarame e testomenteiro Joao Baptiza Go-
me* Penna.
A administraco do correio desla ci-
dade, precisa engajar pessoas habilitadas
para o servico de eaminneiro ; juem esti-
ver nestaS condic5es e se quizer engajar
dirija-se a mesma administraro com o com-
petente attestado que prove a sua conducta.
do
Navios entrados no dia 24.
Ro Grande do Sul17 dias, patacho brasileiro
Salcipuedrs, de 229 toneladas, capito Maneel
Jos Pemra Caldas, equipagem 12, carga 13,500
arrobas de carne; a Rezeade k C.
Rio Grande do Sul17 dia?, patachonorte-alleaao
La Plata, do 172 toneladas, capito Jfcdkemho,
equiuagern 8, carga 10,414 arrobas de carne ;
a Maia-A Espirito Santo.
Mamangnape18 horas, vapor brasileiro Jundo,
de 222 toneladas, capitao Joaquim Luiz G. Pena,
equipagem 17, em lastro; companhia Per-
nainbucana.
Maranhao15 dias, hite brasileiro Joven Arthur,
de 69 toneladas, capitao Julio Gomes da Silva,
equipagem 8, carga milho e outros gneros; a
Antonio L. de O. Azevedo k C.
Rio de Janeiro10 dias, patacho inglez Joe Cordn,
de 130 toneladas, capitao J. F. Mac Lennan,
equipagem 9, em lastro; ordem.
Rio de Jan.'iro10 dias, barca ingleza Zelia, de
287 toneladas, capitao I. Murphy, equipagem 9,
m lastro ; ordem.
Cardiff 36 dias, patache inglez Albertina, de 159
toneladas, capitao Charles P. Abc, equipagem
8, carga carvao; a Amonio L. de O. Azevedo
: 4C
Navios sahidos no mesmo dia.
Barcelona Galera impaanola Joaquim Serra,
eapao los feera, carga algodao.
3.* seccSo.Secretaria do governo de
Peraambtco. 10 de julho de t809.=Pela
secretaria dogoverno sao convidadas as
pessoas, que quizerem contratar a cons-
truccao, nos termos da lei provincial n 830,
de 5 de julho, do auno prximo passadn
abaixo transcriptas, de urna estrada de
ferio desta capital a villa do Limoeiro, com
dous ramaes para Nazareth e Victoria,
a apresentarem suas propostas em cartas
fechadas ao Exm. Sr. vice-presidente da
provinca no dia 30 de agosto prximo vin-
douro.
LEI N. 856.
O bario de Villa Bella, presidente da
provincia de Pernambuco: Faco saber a
odos os seus habitantes, que a assembla
legislativa provincial decretou o ^u sanecio-
nei resolucao seguinte :
Art. !. Fica o presidente da provincia
autorisado a contratar com o haro do Li-
vramento ou com quem melhores garantas
offerecer, a construyo de urna estrada de
ferro desta cidade villa do Limoeiro com
os dous ramaes para Nazareth e Victoria,
passando p^los povoados, Caxang, S. Lou-
renco da Malta, villa de Pu do Alho. po-
voac2o de Tracunhaem, sob as condices
seguintes:
1. Ocottratante obrigar-se ha a apre-
sentar p anos ? eslndos da rstrada no praso
de 2 annos, a contar da data e assiimalara
do contrato.
8 2.' O presidente poder fazer nos pla-
nos e estudos as alteracoes, que julgar con-
venientes o fixar a bitola epeso dos trunos,
2l200O
iioaooo
cooioeo
liSiOu/'t
13<00O
170|0i
178*0()
300*(K>
tanta Casa Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suas sesadas, no dia 29 de julho, pelas
quatro horas da tarde, tem do ser arrematadas a.
quera mais vantagens offerecer, pelo tempo de ui/i
a tres annos, as rendas dos predios em seguida d. -
clarados :
ESTAUF.I.ECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra das Calcadas.
Ra das Cinco Pontas.
Casa terrea n. 30 por anno. ,
Travessa de S. Podro.
Sobrado de dous andares n. 2, idera.
Ra do Encantamento.
Sobrado de dous andares n. 3. .
Ra da Gloria.
Casa terrea n. 65 ..... .
Casa terrea n. 32.......
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 47 w Jk
Idem n. i7. 't9.......
Ra das Culpadas.
Idam i'lcm n. 30.......
Ra do Calaboaco.
Casa terrean. 18 ....*. M,
dem n. 20........ 220C*i
Ra dailoeda.
Prim?iro andar do sobrado ?. 37. 76J00O
Segundo andar dito...... 9600o
Areal do Forte.
Casa torrea n. 1.......jOOiflOo
PATRIMONIO DOS ORPIIAO?.
Ra da Guia.
Casa torrea n. 27......
Piua da Cacimba.
dem dem n. 12......
Ra do Vigario.
!. andar do sobrado n. 27. .
Madre de Deus.
Sobrado de um andar n. 9. .
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 105 ................
dem idem n. 103..............
Idom n. 98.........
dem n. 96............
dem u. 94................' ,'.' ''
Sitio n. 5 no Forno da Ca. .. .. .. .'. .'.
dem d3 Mirueira u 4. .
Os pretendentes deverao apreantar no acto a
arrematacao as suas flaneas, ou comparecereci
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia dq R, -
ei\ 17 de julho de 1869.
I
144*000
CiOOf)
JM*or*
500*000
146M00
SOiMOO
203*000
202*001
203*000
ISOiOCO
106*00.1
O e.scrivo,
Pedro loiri'jues de &>uza
CORREIO GERAL
Pela adunistracao do ''orreio desta cidade ao
faz publico a quem interessar possa, que nao se
demorando os vapores da companhia Ifoesajreries
Imperiales neste porto om seu regrosso d., Rio de
Janeiro, o tango preciso para se azer a mpnriir j i
das malas para Europa, tem rasoMdo que as
malas se techen) as 8 oras da tarde do dia ante-
rior ao da chefada donmesmos vapores.
Correio de Pernaraboco 20 de jnlho da 1660
O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
-.
i
'




'"
i



Diario de Pemambuco Segunda feira 26 de Jnflte de 1869.
2
---------
MISOS MARTIMOS^
GUMA SRASILEIR.1
DE
Paqueas a vapor.
^^Hbs portas d norte esparado
Troo dia 46 de julbo o vapor
Tocantins, ronmiandaute J. M.
Ferreha Franco, o qual depois
da demora du costunie seguir
iinTie porto" do gul.
Deadejrrcebcm-se passageiros c engaja-se a
arga que o vapor poder conduzir, a anal dever
ser embarcada no dia desuaeliegada. Eneoinmen-
das e dinheiro a frete al as duas horas do dia da
sua sabida.
Nao so ifcebem como encoinmendas senao ob-
ectos d> pequeo valor o que nao exeedatn a 2
arrobas de peso ou K palmos cbicos de medican.
Tuda quo pausar desle limites dover ser embar-
cado como carga.
Prcvlnc-se aos Srs. passageiros quo suas passa-
gen- bem na agencia ra da Cruz n. 57.
V indar, escriptorio de Antonio Luiz de Ovel
AZBvedo A G,
Paq
(03IPASIHA BRASILEIRJI
uetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o dia 8 de agosto o vapor
Paran, commaudante o capitao
defragaia A. J. do Santa Barbara,
o qual depois da demora do cos-
ume segura para o? portos do norte.
Desde ja recebem-sc passageiros e engaja-sc i
carga mo o vapor poder conduzir, a qual deveri
ser enmarcada no dia de suacliegada. Encommen-
dase dinheiro a frete ate o dia da sua sabida as i
horas.
Nao so recebem como encommendas senao ob-
jecto* de pequeo valor eqne nao exeedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cubicl de medica?.
Tudn que passar destes limites icttti ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que as passa-
ens s se receliem na agencia ra da Cruz n. 57.
I* andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Aievedo & C.
Risco mrltlmt>.
O brigue inglez Seardi, eapito |>. F. Flrockln-
bank, precisa da quanti rio 730 esterlinas
i!>:OOOOOO), ponen maisou rnains, sobre o rasco
ilo dito navio, para o reparo riis depezas neste
de forma que possa M'guk a sua viagen
p*ra o Reino Unido. Reccbem-se proposta em
cartas fechadas no consalado britaenico, dirigidas
ao capitao, as quaes serao abertas n presenca do
cnsul de S. M no dia 28 do coarente mez ao
meio dia.
LEILOES.
LEIO
da armario, gaz, genero? e mais utensilios
exi.-tentes na taberna sila ra de tor-
tas n. 39.
iio.ii:.
Lnuriano Pinheiro do Couto. antorisado por seus
credores c para pagahieuto dos mesaos far lei-
lo por mtervencao do agente Pestaa, da arma-
cao, gneros gaz o mais utensilios existentes na
taberna cita ra do Heras n. 39, em un on
mais lotos, a vontade : no dia cima mencionado,
-egund.i-feira 2i> do corrente, pelas 11 horas da
manilas na mesma taberna.
COHMIHIA
DAS
Messageries imperiales.
Al o daMJBcrente mez esiwra-se dos por-
tos do sul o vapor l'rancez Navarre,coniiiiandaiite
Massenut, o qaBBepois da demora do costume se-
guir para P-orwos tocando em abar (Gorc)
Lisboa
Para eondieoe. frotes e passagens trata-se na
ra do Couimercw n. 9. ____
COMPAiHA PERNAMBUCANA
M
IVavegaco eostelra por vapor.
Goyanna
O vapor Parahybtt, com-
mandante Mello, seguir para
o porto cima no dia 26 do cor-
rente as 9 horas da uoite. Recebe
carga, e'ieoniinendav,passageres
e dinheiro a frete no escriptorio do Forte do Mat-
los n. il__________________________
RIO HE JWEIIIO
movis, lotiza, cryslaes, obras de
prala, vinhoeeerveja
A SABER :
um piano forte e novo do bem condecid) fabri-
cante Pleer, una niobilia de Jacaranda com 1 sof,
1 consolos com podra, 2 cadeiras de balance, 2 de
braco o 18 de guarnieo, nina niobilia de faia com
1 sof, 4 cadeiras d braco, 12 de guarnirjto c 2
consolos com pedra, 1 espelho rico, grande e oval,
i serpentinas de crystaI, jarros linos, candieiros
gaz, i cama franceza de Jacaranda. 1 toilette, i
guarda-rotipa, 1 guarda-vestido, 1 cama de ania-
rello, I berco, 3 carnes de ferro, 1 estante para li-
vros. 1 machina de eos'ora, 1 mesa elstica, 1 rio
aparador com lampo de podra, 2 etlagers, 2 apa-
radores de ps lomeados, 1 quartinlieira, 1 sof,
12 cadeiras, 2 cabidos, 1 filtrador, louoa para al-
moco e jantar, garrafas, compoteira-, copos e ca-
bres, e Irem do cozinha, 5 raixas com vinho do
Porto em garrafas, cerca de 15 dnzias de garrafas
com cerveja franceza, e 2 barris de 5o com vinho
Chercz.
Terca-feira, 27 do corrente
no primeiro andar do sobrado da ra da Aurora
n. 12.
O agente Pinto far Icilo por conta e ordom de
dina familia que retirou-se de.-ta provincia, dos
movis c mais ohjectos acirna mencionados, exis-
tentes no primeiro andar do sobrado da rna da
Aurora n. 12, onde se effectuar o leilo no dia
terca-feira 27 do corrente. Principiar s 10 ho-
ras em ponto.
LEILAO
De movis e fazends de la e
lioho.
Terca-feira 27 do concille.
Mr. Mercicr leudo de retirar-se para a Europa
far leilo por intervencao do agente Pestaa de
diversas fazendas como sejam caseiniras para cal-
cas de delicados padroes, brins na mesma confor-
midade, panno para casacas e paletots c algumas
obras fejtas, e de algnns movis como sejam ca-
deiras, mesas, espclhos, camas, marquezas, guar-
I da roana, relogio de parede, 1 rewolver de 6 liros
Para o Rio de Janeiro pretende sahir com com 200 cartuxos, i taboleta e 3 venezianas e
a raaur brevidade possivel o brigue nacio-
nal Trovador, recebe carga e escravos a
treta : tratar com as consignatarios Mar-
gues Barros d C, no largo do Corpo Santo,
n. 6, segundo andar.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
JVavegaeio eosceira por vapor.
Wacei, escalas e Penedo.
^^b/ O vaper Patrngi, commandanle
Pereira, seguir para os portos cima
aaf 'io dia 31 do correle as 5 horas da
lar Je. Recebe carga at o dia 30, encommendas,
passageiros e dinheiro a frete at as 2 horas
da larde do dia da sahida no escriptorio do Far-
te do Mattos n. 12.______________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DK
TVavegaeo eostelra por vapor.
Mamanguape.
O vapor Coruripe, commandanto Penna. segui-
r para o porto cima no dia 28 do eorrenle as 6
horas da tarde. Recebe carga, encommendas,
passagsns o dinheiro a frete at as 3 horas da
tarde do escriptorio do Forte do Mallos n. !2.
COMPANHIA PERNAMBUCANA.
DE
IVavegaco eostelra por vapor.
"Paralijba, Natal, Mario, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acarac e Granja.
O vapor Ipnjura, commandanU
Eustaquio, seguir para os portos
__ B cima no dia 31 do corrente as 5 llora-
da tarde. Recebe carga at o dia 30, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at a:
S horas da tarde do dia da sabida no escriptork
do Forte do Mattos n. 12.
Rio (ramio do Sul
Para o por'o cima segu com brevidade o pa-
tacho nacional Principe, recebe alguma carga a
frete, e trata-se com os consignatarios Antonio
Luiz de Olivar* Azevedo A C. roa da Cruz n. 57.
segu com todi a brevidade a barca portugueza
Constante II, por j ler parle da carga prompta :
para o que Ihtf falta c passageiros, trata-se com os
consignatarios Oliveira, Filhos & ('...largo do Corpo
Santo-n. 19, ou com o capitao na praca do Com-
mercio. .

PARA
. *ara c referido porto segu com muila brevida-
de o palhabotc portuguez JVopo Protegido, por ter
a maior parle da carga tratada ; e para o resto
trae Ihe faHa trata-se com o consignatario Joaquim
Jos Gonealves Beltro, a ra do Commercio
n. 17.___________________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegando costea por vapor.
Porto de Gallinbas, Rio Formoso e
Tamandar.
m*n\y O vapor Parahyba, coinniandanle
JtjuL Mello, seguir para os poi tos cima
__ no dia 31 do corrente a nieia uoite.
Recebe carga, encommendas, passageiros e di-
nheiro a frete, n > escriptorio do Forte do Mattos
rn.lt.
Maranhao
Para o Maranhao pretende seguir com
brevidade o hiatc nacional Roza, para t>
resto da carga que Ihe falta, trata-se com
Marques. Barros A C, no largo do Corpo
Santo n. 6, segundo andar.
Bollowry IIo mi
Wanted on Ihe A. Brit Brig Search Capt. D. F.
Brocklebank about 750 more or less for repairs
and other chargesat thes Port. to enable said vessel
to proceed on her voyage to united Kengdom direct.
Sealed teaders to be addressed to Ihe captain at
the Britwh Consulate, and to be opened en the
presenee o HBMS Cnsul on wednesday the 28-d.
est ata n.edday. Recife 21 july 1889,_________
muitos objectos proprios para alfaiate e I jas de
miudezas que ?e acliarao patentes na terca-feira
27 do eorrenle pelas 11 horas da manbaa na ra
do Commercio n. 7, primeiro andar.
LEILO
De nma easa terrea eom oto
O agente Ponlual competentemente aulorisado
vender em b:ilw nma cosa terrea com soto sita
rna da Guia n. 4, em solo proprio, lendo a casa
2 sala?, 1 grandes quarlos, cosinha lora e ca-
cimba.
Terca-feira 27 d) corrale.
No primeiro andar do sobrado n. 62, ra da
Cruz, as 11 horas.
LEILAO
De 82 saceos com arroz do MarMiho. 203
ditas com farinba algumas com toque de
avaria.
Qiiarta-fcira 28 do eorrenle.
O agente Restaa far leilo p de quem pertcncer dos gneros cima menciona-
dos os quaes sero vendidos em 2 lotes na terca-
feira 27 do corrente pelas 11 horas da manbaa
no trapiche do Cnnha no Forte do Maios.
LEILAO
DE .
Urna armacao nova pintada com balcao de volta e
gradara, lustres para gaz.uma'pipa com agur-
dente de cana, duas pipas para depsitos com
torneiras. un alambique de folha. urna balanca
para balcao, diversos gneros, ulencilios exis-
tentes no deposito da ra do Lima n. 30, em
Santo Amaro, sendo tudo vendido em um s
lote pois garntese a casa ao comprador do es-
tabeleci ment.
Quarta-fcira 28 do corrente.
O agente Martins larleil.da armacao gneros
e mais ulencilios do deposito da ra do l.luia n.
30 em Santo Amaro as 11 horas do dia.
AVISOS DIVERSOS.
ES Di PREPARATORIOS
com repetleo para os alumno*
que m de fazer exaiue em
novembro.
Jos Soares de Azcvedo, professor de
lingua e litteratura nacional no gymnasio
provincia! do Recife, tem aberlo em sua
casa, ra Bella, u. 37:
Um curso de
J.INGL'A FRANCEZA ;
l'HJI.OSOMIIA ;
GEOGRAPIIU E HISTORIA;
IIETIIORICA E POTICA.
Os estudantes que pretenderem fazer
examc em novembro em qualquer destas
materias, podem dirigir-se .1 in licada re-
sidencia, tarde, das 3 horas em diante
Frontispicio do (Jarmo
Nao se tendo adquirido al o presente,
quantia sufliciente para se poder fazer a
festa do Frontispicio no dia 25 do corrente,
(ica transferida para o dia 2 de agosto pr-
ximo.
Roga-se aos Sis. procuradores, queacti-
vem a cobranca das esmolas, que to ge-
nerosamente prestara todos os anrxos os
devotos da nossa adorada Mai de Ueus do
Carmo.
Bartholomeu & C.
PAftA ZO INTERNO
nmiiH) sim-LEi
Xarciw .Ir innU-ka, Vinho il jnrnli.-b. ritntas Ha
lilil!). Tiniui.1 ilu j-nnbv'l'u. Exlracto uydrilcoolico
ie juiil.'i-li.i.
ib:t>ihi>"? CProsio$
Vinlio fie jnnili' Im f> nn^ino-o, Xarnpe de jurubeb*
ftrnigiuoso, l'ilii'ns ile jutiihvh^ frrrngiiioso.
. nm iv.fi ixteksu
u:.-"i!i' iiubclt. I'onnil de jurubeb), Emplastro da
ifiiiM ..... .
4 JlllIKIIlt.
EMa |'I.-miI.i r l>ji- r.i onIm-ciJ runiu o mais poderoso
inico, cmiio iii e\c--lltiite dusoLlrnenle, e como tal
iitp'irala nos 'iigor^ilaineinlos do ligado e baco, na-
hi-paiiles prn|>ri.inii-ii!e ditas, on anda complicadas
com atonhaa, nos iullammafoes snbseejuenlcs aa
febres iiiirin.ilenlrs on duiezas, nos abeessos internos,
no- lumores r|H-cialinenie do ulero e abdamen, nos
tumores gtandnlp&os, na anazareba, as bydropeiias,
erysipellas; associada as propara<;6ea ferrttsinosas,
- in-l.i de (trande TauUgein as anemias, chloroses,
fallas de wen-linafo. lencorrheias, desarranjoa alaoi-
eot du clouiago, debilidad orgnicas, a pobreza de
tangne, etc.
O que diremos offirmad o mais dislinctos mdicos
d.'-la cilade, entre os qnacs podem oa cilar oa llllms.
Srs. Hi's. Silva llamos. Aquino Fonseca, Sarment,
See, Pereira do Carmo, Firmo Xavier, Silva, etc. Todos
elles reennuerem a eiccllencia d'eate poderoso medica-
mento sobre os deuiais at boje conhecido pera todos
e caso* citados, tanto que todos oa diaa fazem d'elle
pplicacio.
Apreseelendo aos mdicos ao publico ?m geral di-
versos preparados da jurubeb*, tiremos por lim gene-
ralisar mais o nso d'este vegetal, fazendo desapparecer
a repugnancia que at boje senliam os doentes de nsar
dos preparado; empricos d'elle, o mais das vetes repu-
gnantes a tragarera-se. e que tinnam anda a desvanla-
Ciu de nao aer calcnladn a dota cwnvenienlo a appti-
ear-se, o nartorna onrtas vene laesmliceo osa ada-
camrnto, que poderia produzr ptimos resoltados.
i Os noases prepados s foram apresentados depois de
bavervnos convenientemente esiudado-a jurubeba, fa-
zendo aa experiencias' precisas para bem couhecer aa
propredades medicamentosas d'eala plaa em suas
raizes, folbas fruclns ou bagas, e a dose conveniente*
appllcacao. tendo alem d'isto procurado levar os noasos
preparados ao maior grao de perfcico possivel, para o
que lao poupamos etfoiros, do nos importando
ponco lacro que possames tirar.
Por tanto os que se dignarvm recorrer aoa nossoa
preparados podem ter a cereza de que elles offerecem
a garanta, de que se pode encontrar a prompta e inlal-
livel cora de qualque dos >o(T imentes, que deixamos
innumeradoa, se forera em lempo applicados tendo
alm 'isso, medico on docnle a vanlagem de escolber
as nossas variadas preparacv?. aquella que melbor
Ibe pode convir, j pela fcil applicafo, e ja pela com-
plicaco das molestias, idade, sexo, ou anda nalureza
de cada individuo.
As nossas prepararles ferruginosas sao feilas de forma
que se tornam completamente oluveis nos suecos
gstricos, porque procuramos os composlos de ferro
qoe como laes esto boje reconhecidos.
Para aquclles que mais minuciosamente qneiram
conbeccr asproprieJailes da jurubrba. esaberein a ap-
plicacio de nos.-os piifiarados, deliibuimos gratuita-
mente em nosso deposito um follirto, oude Halamos
mais exlensamcuie desla planta e dos mesmos jirei>a-
rados. 9
Vtposilo gerat te Indos ot prc/Mrorfo BOIico Drogara
34. ru larna do Routno, 34.
AVISO
O abaixo asstgnado, encarregado pelo Sr.
Joao Francisco Hemeterio Porlella de receber nma
letra aceita pelo Sr Manuel Amonio dos liis, e
endossada pelo Sr. Balltmar Pinlo de Gouveia, ern
2i de maio do eorrenle, a praso de dous m?zei,
acontecen que ella se desencaininlia-se hoje,
como tenha sido olla paga pelo aceitante, do quee
passou recibo, no entanlo pede o abaixo asfignado
pessoa que achou, o obsequio de a levar rna
Direita, toja de calcado n. 32 A. on n^ casa de_de-
tencao, ao abaixo assignado. Recife*8iw
de 1869.
Jos Elias de Oliveira.
Iho
. i4
A irmandade do SS. Sacramento da matriz da
Boa-Vista, convida pelo prsenle aos prenles e
amigos do finado Manoel Joao de Ainorim, para,
no da 27 do corrento.. pelas 7 horas da manhaa,
assistircm a urna missa e memento, que a mesma
irmandade manda celebrar em teucao do dito fi-
nado.
O escrivao,
Simplicio da Cruz Ribeiro.
Joaquim Dias Fernandos vaia Europa e dei-
xa por seus procuradores nesta praca aos Srs.
Joao Teixeira da Rocha, Antonio Alves Lebre, Jo-
s Joaquim Dias Fernandes c Joaquim Ferreira
da Silva; julga nada dever, tanto nesta prca co-
mo em qualquer oulra deste imperio, porm jul-
gando-se alguem eu credor, qaeira no prazo de
tres dias apresentar sua conta para ser paga.
Aproveita esta occasiao para despedir-se de todos
os seus amigos, visto o pouco tempo de que pode
dispor para faze-lo pessoalrnente.
Para
Seguir hrevimeate o wleiro patacho portuguez
foa Fe, UOitio Domingos Martins: recebo algu-
ma carga frete razoavH. para o*
rom o sea c
o, ru do Vigario n. 6, f andar.
de Bas
Os Srs. Anaoleto Jos fle Mattos e
Fretextato Francisco da Rocha, tm car-
tas da Villa da Penha, nesta typogra-
Dhia. | I
As autoridades policiaes e a
quem competir.
No dia 29 de maio do corrente aino fu-
gio o escravo Esequiel, crioulo de 30 32
annos de idade, estatura regular, reforcado,
cor bem preta, cabera redonda, trajava ca-
misa azul e calca de casemira cinzenta; du-
rante o dia costuma andar ganliando as
ras, ou em armazens de assucar ou as
tabernas a conversar e a beber; duran e a
uoite rccollie-se a" telheiros aberlos ou pe-
netraveis, a casas em construccao e a ou-'
tros quaesquer lugares onde se possa abri-
gar: quem o approhender tenha a bondad^
de o conduzir na da Aurora n. 26, onde
ser gratilicado.
mmmmmmmmm mmmm
K 0*T)r. Eruiiro Coutinho reside |
ra da Cadeia n. Ci, onde tem
aberto o seu consultorio medico, e
pode ser procurado a qualquer ho-
ra para o exercicio de sua prolls-
s5o.
Os apreciadores de manjares- delicados encontra
rao todos os dias no hotel central de Francisco
Garrido a verdadeira sopa de raviole, ao verda-
deiro goslo italiano, asslm como oulras oxcellentes
iguarias, que seria enfadonho mencionar. AUi se
encontraro ain.ia 03 mais asseiados aposentos para
hospedes, e banhos, buhares e pianos para n-
creio dos visitantes: na ra larga do Rosario n.
37, Ia andar.
COSTUREIRA.
Cose-so costuras de alaiat-. a moda fran-
ceaa, por pefo commodo, na na Auguals
.ti 112, e d-so fiantja soliro as mesmas.
Precisa.se comprar mu esclavo iduso qm'
sirva para tratar de cavallos na estribara, ou pas-
tar gado : quem tiver e qu'auc vender, nao tendo
virios, appareca na ra do Queimado n 39, an-
dar. N'o mesmo lugar se precisa de um bom ca-
tioeiro para se oncarregar de lomar conta i)a unta
canoa e Irazer capini para esta cidade, paga-se
bem, sendo pessoa que de conhecimento de sua
conducta.
5.2 -
if
2 _~
s
8"
pZ sJ
* -I I
LU
l5J
- m
H v. l
111
ESTABlLBaMENTO E.M 132
Salsapilba de BrisloJ.
UXtTIMA E ORIGINAL
KM FRASCOS GHANDKS
Criada.
Pncisa-.-e de uoia criada, para andar com crian-
la/ir mais algiuu serrico : na ra do Quei-
mado n. 30, entrada pelo largo de l'edro II, se-
gundo andar. _
Em casa de THEOHO CHRISTI-
ANSEN, ra da Cruz n. 18, encontram-se
ellectivainente todas as qnaliilades de vinho
Bordeaux, Bouraogne e do Hlieno.
- Prccisa-sc de tito hoineni para traballiar em
um sitio, proferc-s portuguez : na ra da Ca-
deia do Recife n. 2.'i.

OGRANDE PRIFIGADOR DO SAHGUE I
Esta excellente e admiiavel mei*vioa, e
preparada tfuma maneira a mais sci*?utili-
ca por Chimicos e Droguistas nmi doiitos e
d'uma instrucco profunda, tendo tido. mui-
tos annos de experiencia ao par d'uma lon-
ga e laboriosa prstica.
A sua composiio nao consisted'um sim-
ple extracto d'um s artigo; mas sitn,
composta d*extractos d'um numero de rai-
zes, hervas, cascas, e folhas, possuindo to-
das ellas, sua virtade especial ou poder
em curar as molestias as quaes teem s-de
oujesseuto, no sanguc ou nos humores ;
ejestes diHerentcs extractos vegetacs, achan-
se por urna tal forma combinados ponto !
de conservaren em toda a sua forra, o cu-,
rativo especial de virlude, que cada um de
per si possue. A raiz da planta de Salsa-
parrillia, producida as Honduras, a que
nos usamos nesta preparacao, sendo a qua-
lidade que todos os mdicos mais pruzain
e estimam. Na composieao da Walsa-
|arrllha de Bristol entra mais de 30
por cento deste concentrado extracto. Ella
nao encerra em si cousa algumi, que pos-
sa por leve ser perigosa -ni injuriosa
sade; e tanto n'este, como em quasi to-
dos os mais respeitos, ella inteiramente
diversa de todas essas mais preparacoes,
as quaes debaixo do nome de Salsaparri-
lha, sao accondicionadas ou postas em gar-
rafas pequeas, sendo receitada em doses |
mui diminutas d'uma collier de cha poi-
cada vez. Nos pelo contrario engarrafa-
mos a
SALSAPARRIRA DE BRISTOL
em frascos grandes, e assim por este modo,
dividimos com os consumidores, o grande
proveito e vantagem alcanrado por aquelles
que acondicionam sua preparar-ao em gar-
rafas pequenas. Cada um dos frascos da
nossa Nalsaparrllha de Brlstol
oonteem a messa quantidade igual porc3o
contida naquellas garrafas pequenas, e alm
disso, possue ainda muito mais forca e
virtude medicinal do que aquella, que por
ventura se possa adiar contida dentro de
seis garrafas de pequeo tamanho. Por-
tante mui natural, que aquelles, que se
acham oceupados em preparar e vender as
suas produccoes, em garrafas pequeas,
murmurem e gritem contra os nossos fras-
cos grandes : proclamando, que a nossa Sal-
..nparrilha de Brlstol nao possue a
menor virtude ; porm quo efectivamen-
te sao elles poslos em silencio, quando indi-
camos, ou simplesmente referimo-nos para
com essas centenares de certidoes e tes-
temunhos authenticos, por ns recebidos
de todas as classes da sociedade, nos quaes
plenamente attestam o poder curativo e vir-
tudes maravilhosas da nossa.
SALSAPARRILHA DE BRISTOL.
A vantagem de termos os nossos pro-
prios agentes naquelles lugares aonde as
ditTeruntes raizes, drogas, hervas, c plan-
tas de que s compem as nossas medianas,
sao produzidas, que nos habilita exer-
cer aquello constante cuidado e disvello na
minuciosa escolha ; e o que assegura e ga-
rante uniformidade de excellencia.
Em quanto que, por oatro lado, nos nao
nos poupamos nem dinheiro, nem dili-
gencias ; afim de alcancarmos o melhor
e nicamente -o melhorde rada um artigo
ou ingridic.ite que entra na sua composi-
co; pois levados e compenetrados da
mais firme e persuasiva coiifianca; que po-
demos afoutamente dizer aos doentes de to-
das as naces, e do todos os paizes, que na
Salsaparrllha de Brlstol. possuem
um remedio mais elRcaz e seguro; do que
nenhum outro, que vos tenha sido offere-
cido at hoje, e o qual por certo nao hade
mallograr vossas expectativas, na prompta
e effectiva cura das segaintes eiifermidades:
Joaquim Jos Oon-
^ives Beltro
RA DO TRAPICHE N. 17, t. ANDAR.
" Sacca por lodos os paquetes sobre o Ban-
co do Minho, em Braga, e sobre os seguin-
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Purlo.
Valebc*"
Guimaraes.
Coimbra.
Chaves.
Visco.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castcllo.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Famalico.
Lamego.
Lagos.
CoviMia.
Vassal (Valpassos).
Mirandclla.
Beja.
Barcellos.
Precisa-sede urna ama para cozinhar em casa
de urna pequea familia : a tratar no Muzcu de
Joias.
na ra estrella do
Precisa-se de urna ama
Rosario n. 36, 2 andar.________________^^
(^SumarguVi^TranciscodeAssisI^
Rocha e 9eus nios, convidam a lodos os seus pa-
rantes e amigos para assislirem a nma missa de
rquiem, que se tem de celebrar na igreja do Pa-
raizo, as 8 horas da manbaa do da *9 do eorren-
le, trigsimo do fallecimento da sua sempro cho-
rada consorte ; e desde j agradecen) cordiamien-
te a todos quantos 9e dignarem com|iarecer a esse
oftcio de caridade
Escrfulas,
Chagas antigs,
Ulceras,
Feridas Ulcerosas,
Tumores
Abscessos Apostemas,
Erupges,
Herpes,
Salsagem
Impigens,
Titiha,
Syimilis,ouMal Ve-
nreo
Humores Escrofu-
losos,
irregularidades do
Sexo
Feminino,
Nervosidade,
Debilidade Geral,
Febra e Malignas c
Febre e Sezes
Biliosas,
Alvaro Pereira de S, Candida do S Ayres, Vi-
cente Cardoto Ayres e Ideolina Candida de S, sob
a presso da mais viva dr, convidam seus pren-
les e amigos e aos de seu prezado cunbado, cap-
tao-tenente Lucio Joaquim de Oliveira, fallecido
em Assumpcao em 90 de junho prximo passado,
victima de urna febre typhoide, assistir algumas
missas, que pelo mesmo finado, mandam rosar na
igreja matriz da Boa-Vista, na quinia-feira 29 do
corrente, pelas 7 horas da manha, protestando
eterno feconhecimenK _______
Lepra, febres intermitientes e remitientes,
hydropesia e ictericia, etc., etc.
Ontro-sim, achar-se-ha, que para o bom
resultado e perfeito curativo de todas aquel-
las enfermidades adma apuntadas o adian-
tamento da cura, grandemente promovi-
do e apressurado; usando s ao mesmo
tempo das nossas mui valiosa pHnlas
vegetaes assiicaradas de Brlstel,
tomadas em doses moderadas em connec-
Co ou conjunctamente com a Salsaparrilha;
ellas fazem remover e expellir grandes
quantidades de materias morbficas e hu-
mores viciados que se desprendem e livre-
mente circulam espalhados pelo systema,
isto causado pelo uso da Salsaparrilha; 9
por esta forma facilita a volta c o exercicio
normal das operaces funecionaes,
Acha-se a venda nos estabeledmentos de
A. Caors, J. da C. Bravo 4C..P. Maurer
C..BMA A.arbosa, Bartholomeu & C.
Aluga-se
Alirga-se tuna casa cun bstanles commodos
para urna grande familia, na tilia' do Retiro a
tratar ru raa da Cruz n. 55.
Os abaixo assignados, com eslabeleeimento
de molliados ra larga do Rosario n. 23, deeta-
ram ao publico e prin#ipalnvenle ao corno do com-
mercio, que tem pago todo o debito pertencente
firma de Joaquim Paes Pereira da Silva, e quem se
julgar credor da dita firma de Joaquim Paes Pe-
reira da Silva, pertencente ao dito eslabeleeimen-
to, aprsente a sua conta no praso de tres dias
para ser paga. Recife 2tS de julho de 1869.
_____________ Ferraz & Henriques.
-se i:000000 a juros sob hypotheca :
ra do Queimado n. 21 se dir quem d.
na
o segundo e terceiro andar da roa do Trapiche n.
46 : a tratar na mesma casa das 9 as 4 horas da
tarde.______________^______
_Precisa-se de urna ama que compre e cozi-
nhe : na ra Direita n. 79, 2 andar.
Furtaram do sitio de Pedro Allain, no Ar-
raial, nm cavallo castanho, pequeo, tres ps cal-
cados, urna silva entre as Tentas, com o ferro y de
pouco tempo, de quarta para quinta-feira 23 de
nlho.
Aluga-se
a cocheira "do largo do Paraizo n. 11 : a tartar
parede-mei p. 14.
Resta venda um escolhido sortimento de ob-
lectos de marcincria, como sejam, mobilias de ja-
jarand, mogno eamarello, obra nacional e estran-
reira, d apurado goslo e por pri&M razoaveis :
a roa estreita do Rosario n. 3* Nesta mesma
asa fazem-se com perfeitao todos os trabalhos de
jalhmha, como sejam, cmpalhamentos de lastros
jara camas, cadeiras e sophs.
AHEN CO.
Pede-se ao Sr. Jos Vieira de Oliveira Maciel o
favor de apparecer ra Nova n. 46, loja, a ne
gocio que naa ignora-________________
Mr. Michel Vigne, subdito francs, preten-
dendo retirar-se para a Franca no vapor de 30 do
co. rente, roga a qaem quer que, se julgue seu
credor, a apreenlar-llie, oa ao Sr. Gaspar Anlo-
I nio Vieira Guimaraes, a competente coala para
[ser de prompto atisfeUa.
II
>\
CADET
CU RA
.CERTA eINFALLIVEL
em TRES OAS
[Ph^B^Denain?'
P A R I S
MOLESTIAS do PEITO
HYPPHOSPHITOS
dobrCHRCHILL
XAROPE de H YPOPHOSPHITQ de SODA
XAROPEdeHYPOPHOSPHITOdeCAL
PILUL AS de HYP0PH0SPH1T0 de QU1NIN0
CHLORQSE ANEMIA
CORES PLIDAS
XAHOPE deHYPOPHQSPHITO de FERRO
PtLULAS deHYPOPHQSPWTMe MAH6AttSiA
TOSSE' BRONCHITIS
DEFLUXOS ASTHMA-
PASTILHS PECTORAES m>- CH0RCH1L1
Elidir para os xaropet o frasco quuirado t em
lodui os prn.taci-.it t assigiialara do 1) CBDIl-
CHIIJL, c o lelrciro com a marca de fabrica du
Humada SWAJnMS.marujtlM.PARIS
PILULESSffiSSISCAUVIN
E como aftradii'cl o-rcmedn> mai* infallivel para des-
unir ai ettMf. evral!, a mais re-
ledos, assim como a Mil c a vlLHliail
Elle efUeai as gaatrllU, ubutnacor casa-
arcaa, amliaaaa. ere*, eatan-rlu, cuirIucu*,
otta e racanafUmo*.
O mereciracnto das rilula* caavta pode rea-
mir^e nestas palaras aMataMMaT ou coaaer-
var a ade. _
Ellas lio pedem nem resguardo na comida nem
bebida; em doae laiaate e arparatlva, sate lomar
ellas as refeece cm dose purgativa de ooile ao
deitar-se.
Ptrnamtuco: HM. Maurer ct
Pars, 36,RuaVivlenne, V
CHABLEMEDECIN
DEPURATIF
m SANG
PLUS DE
COPAHU
ASIIsTERHIUADAS DESSEXUAES, AS J
COF.R rtlTANEAS.EALTERAgOKSDOSAKOim.
a9a^cnraadMttau]iiHm
, uiiuloi. karaas, tmrm
eomixou.aermtnitt^B-
uereoet, viciotti do am-
___________________\gut; vtnt, $ atltrataaS
do $angue. (Xaropa vegetal nm Mweiwja^aaf
r*tl*aa Tagetaea aUMM aaal#B
tomao-se dous por teman, tegaindo o tracuatanl
Dnniraltoo .- emi.repdona mesmat >olaitlM.
bu XtroH Cltneia
ferr de CHABLE. can
inmediauataaieqaalaaai
Insfflsaf
ale o fiuxos e flora brancas as daantw
Rata injeccao benigna emprega-ae can e larep
Citraeto di furo. __
taaaiialaae Pomada qu U cara tfW atta,
POMADA ANTIHERPETICA
Contra i aa* afftecoM uianaoa eatnimom-
PILULA8 VEGETAE3 DEPUHAT1VA1
do aV CaaHa. cada frasea Tai i
folheto.
POS DE ROG
Approradot pela Academia imperial
de medicina de Parix
Um frasco do Poa ato *, dissolvido
em urna garrafa d'agua, da uina limonada
agradavel, que purga rapidamente e de
um modo certo, sera causar a menor
-rilacao como acontece com a maior
parte dos oulros purgaules. Oa r*a m
mg. sao inalternveis por isso enipre-
gam-se fcilmente em iagern.
j^^. I era Rio-jAJiiro. DtpoMeh'tle; CrW-
^'", eui Piaxvv:o, Mtvtr l C". A
x PILULE5 \
DE VALLET
As PaaUd. VailH. approvadas pela
tcaawii imajerial de medicina de Pariz,'
sai5 empregadas corp o maior
xito para curar a chlorosis,
e forlilicar as constitaioSes
iracas. Nunca este ferrugi-
noso ennegrece oa dentes.
Para a garanta di sua utlienticidde,
o nome do inventor tai gravado em eoaa*
pula como margem.
^.. i em Rio-Jaatino, D*f*chtUe; ChetoM.
Wrm i cru r-tasjmanco, Ittnrer t C".
na oa ra u,
V
I
.. .
- *


Diario de Pernambuco Segunda feira 26 de Julho de 1869.


CONOMIA
AMIL1AS
E
Trocam-sc
is notas do banco i)> Brasil e-
m descontjnuilu razoavel : ua praea da Inde
jendencia n. 83.
iiiiafein do Sentar Crucifica-
do, de marfim, obra foila na India, prnpria pan
capclla do engenho por ser em pon'o .'nade, enm
a competente cruz de pao sanio, < phn-
dor Guia, taberna n. 7.
m
PARA
entregar as chaves ao proprietario do pre-
dio.
O arroma tanto co estabe'.ccimento de fazendas da ra da Imperatriz n. 30,
intitulado JARDIM DAS PAMAS, tem posolvido liquidar todas as fazendas quenelle Mis-
lom, aim de era poucos das poder entregar as cliaves ao propricUrio do predio, por-,
tanto convida ao respeavel publico a vir sortir-se do grande sortimento de fazendas: p
que existen) no mesmo; podendo comprar por monos .10 "/o do qne era outra qualquer |.
paite, e algumas talvez por* menos anda.
Entre- garande sormento dcfazeri
Finas percalas de cures fixas.
Chitas linas claras e escuras, cores fixas.'
Oassas france2as milito finas.
Finissimos bareges com listas de soda.
Ditas transpai ni listas.
Lanzii I as muito tinas com listas c lloros.
Alpacas lavradas com il >p s.
Cortes de canibraia de cor com luirs
bordadas.
Ditos de duas snias, com figurinos.
Ditos de cambraia branca, bordados.
Ditos de velludo para colletes.
Ditos de gorgur5o de seda.
S.as bordadas, com qualro pannos.
Ditas com barras de cores.
Ditas de lan, bordadas.
Puncos com gollinhas de cambraia.
Alpacas lisas com listas.
Saio a i1 ioidor das divida?
i (- Baptisla da Konse Ju
arrematadas un lelo publico, pede aos (le-
es do manno casal se dignom satisfazer seu>
no praso de :> das, a contar da dala
te ;.ftndo o (pial, proceder judicialmente a dita
cobranca : na rus das ('rico Ponas n. 82.
Hedi 13 de julho de IW9.
Joan de Azevedo Pereira.
lcJPlS**?B&t:-/ .- f m*-55-3 c-.v -.. :.i--
fig| O advouad Dr. Antonio de Vas- g|
&H couccllos Meuezcs de Drummond, .flgji
mudou o sen escriptorio para a ra
do Imperador n. '20. onde podo
ser procurado para o exercieto de
sua prosso can todos os das j9
uteis das 10 horas da manliaa at gaa
s i boras da tarde, lora dessas H
horas, o para qualquer occorrencia |
urgente, ser encontrado no sen
domci'io, roa da Aurora n.215.
aos s:oo$oo
CASA DA i'UUTUNA
Ra Ao Crespo a. 23.
O abafxo assi > obti i lieenca da pre-
nden i-; ** '''
avisa ao respeilavel publico hu tQr sempre
venda nd cu e-iabe!e.-im-"n<.> bilhelas das lot-
elas do Rio do Janeiro, cujos p.reiiii pagos
promptamenle vista, das listas com o descomo
mente da M. _
Prcc :_i,iteirj!f.. 2iOOO
ya... i 3000
(Jijarlos. 6000
E em qnantilade malo? do 23000 por blln
Manoel Martins Fuua.
ClPAMIA PERMMBUCAM
uwm w
ii m
1
das que existe nesta loja tan o scgomtc:
Ditas lavradas de ana s cor.
B.ins de linho miulinhos para meninos
dem idem com p.di oes mais grvidos.
Gros-dc-nafloJes pivtos o de cores.
n 1 y I I Mi
Pannos tinos pretos c azues, do mais Bal-
so ao superior.
Casemiras Je cores para calas, de todas
as quahdades.
Finissimos manguitos com gollinhas de
cambraia transparente.
Manguitos com pnnhos,
Punhos com gollinhas.
Pe rias pretas, Ja fil e croch, borda-
das.
Fiuissimas liras bordadas para entre-
m-'ios.
Ditas para babadinho, tendo de todas as
.u (Mides e'
EiVIPRESTIMO SOBRE
m
Na ra da Aurora n. di,
sede urna bul anta de leile.
andar, precisa
An,a ele leile
Precisa se de urna ama de- leite sem
tra^easa Jo Veras n. t'i, I*andar. Nao
fillto : na
se ollia a
larguras.
Na estrada doJun de Bario?, por onde l-iu de
passar os irilhos de ferro para Babcrbe, se est
retalbando u;n cxccilenie terrena eom prindes
fundos e diversas l'rucleiras. na denominada ra
da llora : a tratar na inocina ra n. 3, oa na ra
da Impcratrir. n. 7i
Anda nao vicraiu, no entretanto o negocio
de nteresse, c procisa-so fallar i ra do Graspo
n. 17 cornos Srs. Paulino Ferreir da Silva, ex-
procurador da cmara, Dr. Fraocisco Tinto Pes-
soa.
F. fIrier.
Muda-se pata o lartro (lo Paraizo n. 10, onde
pode ser procurador por seos anillos e fieioezes.
c ahi av'liirao sempre para o servir Tem snte
stores o geiosias e correales de todas as largu-
ras para as mesillas, todo secundo o iiovo.sys-
leina asado ohiuianienie coi l'aiis, faz todos os
coprertos com a niaior brevidade e preco com-
modo. ___
1
Assim como
um grande sortimento de roupa para horneas, tendo palotots, (jaleas e coletes de todas
as fazendas e qoalidades; e outro^muitos artigos- que seria impojslvel nomoa los todos.
O que o arrematante deste oatabereeimento pode garantir ao re.spctVel publico que
ser bem servido o por procos muito commodos, por ter grande urgencia de esvazeai
o estabelccimento, pela razao que j;i deu de ter de entregar as chaves em poucos das
Isto na loja da na da Imperan z ni 36. que tem um rolabulo com o nomo de
SJRUm MS MMAft______
AUGUSTO PORTO & C.
11--RA DO QUEIM DO--H
Toado chegado u^imamente ao sea e labelecimento grande variedade de fa-
tndas dflgosto as poem 'disposico de seus numerosos Ireguezes pelos mais mdicos
procos possiveis, sendo:
Uournons de cachemira broncos e de cores, o que ha do mais elegante para
horubjos de senliora.
Novos gostos de manteletes justos ao corpo denominado silpliides, sirennes,
rientales (le renda preta desoalines, o que ha de mais elegante para unta moca. vema-se lugar urna preta rapiivs que
Basauines de guipuro preto, novo gislo.enfoilados desetim de cores. Vesti-j saba engommar bem roupa de liomem o do se-
xlos d- blond com manta o capel la p ara noivas. fronhas e loallias de cambraia de linho | Jf 'W ** ^ ** : ?* '" ''a A""
para ianellas de diversas qualidados : i ; -
.r.aina m M
\o o largaremos at que..........
E' na roa Direilaji. S:), lj.i de lerraR.'ns, que
seeseja fallar ao Sr. Antonio Francisco Dnarte
ouseu irniao u.\-d<|Mihi mifeno Francisco Diiarie : deve saber quem....
Ama de leite
Prec:a-e de nina ama de l.llesem lilliO
r-ia da Oinrrico n t\.
alncar
ladas. Cortinad bordados para camas e para jan1:
co'.xas de seda o de la o de soda para camas de rroivus.
Kpingfc, lindo gorguido da laa e seda de cores, muito elegante fazepda para
um lindo vestido. Sedas de coros o pretas, gorgurao de seda branco o decores com
listas asselinadas, panos, casemiras o muitas outras fazendas cujos presos sao etn geral
milite mdicos. Grande sormento de camisas para liomem, tanto lisas como bordadas
e de cores.
Continuam sempre .a ter grande variedade de tapetes para sof, para cama e
para pianno, porcia de tapetes em pecas para alcatifar sales, e grande quantidade de
Esteiras da India para forrar salas.
Juajaim IVreia Afames faz siienjf ao
sqjs devedores iuedeikO* Je s* mu ci&9*ie
o Sr. Antohi.tJaiiuarlo Cal Tal duWe o dia 30 de
marco prximo passadoe p"r isso avi?a que nao
paguem mais ao referido Cabial iSiiai como so
pode ao mesmo s.'iihor para que venha ajustar
cuntas, visto nao ter apparecido o se ignorar sua
morada.
PILLAS de BUNCARO
M !>ITO riMO MMtertwn.
APPBOVAMS PIU ACADKMU M MlDKr DI PlBt, R&
1o m pfitarWdsde.do Um lMTS,t6n*B *t***m**wmirmrrm
^. a TTsiCAno ,a frammtad* UnptramuB iih^m.txam 0*
i. aiwrmiiRf.A,aii qns preciauuom tem** musm sej. per. tea*
t9M e abim.liarla ndmaes, o para pwoewa ftgtilar tmtvm pariadioa.
f. B. 0 iodawi d ftry Iwpawi tfwxto diouawit ttM,
iTun. Ctm pma d auau d aanw*aida wimtttrmma
%5^i nianard, drt- n* es ** fW* ^m^
rtal* erJr. Dws-lfl
iliarTTT < stawtclaiL
PharmnemtHet, ma BswaartSj
COMPANHIA
DOS
TRILHOS URBANOS
DO I
1411 II J A* OIIWDA*
Por ordem da dectoria< sao convidados
os Srs. acionistas effectuaiem no praso
de 15 das a terceira pr.'Siaco de suas acr es na la-
z3odei0 7o- Pa,a esse fim ser encon-
trado o Sr. Un soureiro todos os das uteis
desde as 11 horas da manhSa at s 2 da
tarde no sen escriptorio, ra Nova n. 5.
O accionista que nao realisar a impor-
tancia ito presia^o ao ^raso determinado,
perder em favor da campanhin as prettn-
coes anteriormente realisadag. (Art. 8.
dos estatutos).
Hecie, liidejunho de 1809.
Io secretario,
lato. Jiat.
.xtericiiO
O arrematante da a*>r}es deste mnnwipio
sciantifica a quem uteressar, que o praso marcado
para as revisoes das meamas aferii;es, llnda-se
em 13 de agosto viudouro : assim como chama a
atten?3o dos estabelecimentos ipio al asta dala
ainaa nao aenram.
-'-
O advAgado
Affdno de Albuquprqne Mello mudou o seu os-
criptorio para a ra djvs CVuzes n. 37, defronto da
typographia do Diario.___________________
Aluitu-se nuia escrara boa fwmbeir'a e n-
gommadeira : quem precisar apparaea. na ra da
Aurora n. 50, 2' andar.
O Dr. Joo Ferrcira da Silva de volts,
Majguem que flzera a Parts, contina,
romo juntes no exercicio de ,ua prolls-
ao mediea: em raa residenci. a ra lar-
ga do Roario n. 20.
(SFM LIMITE.)
Na Irawssa da
na
cri-
das Cmes n, 2,
meiro andar, da-sc pal
qner qaantia sobre ouro,
prala c podras preciosas.
0 dono deste estabclecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condic.5es de ga-
rantir a U-ansacco que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e considerarn s pessoas que se
dignarem de honra-!o em scu esta-
belecimento.
Na mesma casa'compra-se ouro,
prata e brilhantes.
'Mi
C^MSEaLIIII HE IBIIIEC^AO
Os Srs. Saunders Brothers & C, Tasso limaos.
(jtuiz Antonio de Siqueira.
0 m. F. F. BOiiGES.
Restando anda emiltir algtimas acees desla cotpanbia, da quautia nnrninal de
200>0(X) cada urna, das quaps s se aceitara em viriude da le, 20 "/. ou 406000 por
cada aeco; con\da-s i polo presente ao pableo em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas o inle'ressados no comuiercio, que queirnm dar empreo seguro aos seos
capitaes, disponive, a subscrever o numero de icces que Ibes approfVer.
Algumas destas accoes ja tem sido tomadas por pessoas que conhecfiO) a vantagem,
de na presente occasio (eonhecidamente a inelbor), empivgarun o dinheiro de que
poderem dNpor em ohjcctos de valor real, como.vapores, predios Je, quo Hits garan-
tam seus capitaes.
A companhia |iossue hole 10 vapores, (J inteiramente novos, < destes o ultimoesl
a chegar de Inglaterra, onde foi construido expressamente para ei!,i.
Alm disso est edificando vastos armazens, no terreno pue possue no largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido ds 10 "/ ao auno nos ultimos i autos".
As acefics que se emittirem gosam dos mesmos din-ilos, e percebtao o beneficie)
dos mesmos dividendos que osantigos em propoico da entiad.i.
Recebem se assignaluras no escriptorio da companbia no seu edificio, ao caes da
Asscmbla n. 12.
CASA DA EORTOHl
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
A ra do Crespo n.23 e casas do eosiume.
0 aliaixo assijuiadotendo vendido alm de ou-
tras sortes o rae'io biljiete n. 2952 eom i:000j; da
lotera (ue se acabon extrahir henelicio da San-
ia Casa da Mi-crfronlia, convida ao possuidor i
vir receber na conformdado do eostume sem
descont algum.
Acham-se a vendaos bilhetes da 20" parte da
Santa Casa (lio-) que se e-traho no dia h de
agosto.
Proco?.
Os do costante.
Manoel Uartins Pinza.
US Sublinw. publicando Iliteraria sob o
titulo de Memoria de Bom Jeit.<
j^ do Monte, em Braga.
Acha-se venda na loja- da ra
do Crespo n. 2.> A, esquina da do
H Queimado, a Primorosa Memoria
i|8 do Bom Jess do Monte em Br
Wn ornada de gravuras linas, segunda
^ edicao, obra da penna de ouro do
3 mui Ilustrado lente da univoisida-
S de Coimbra, o Exm. Sr. conselhei-
| r Dr. Uiogo Pereira Forjaz de
wb Sampaio Pimentel: quein tiver no-
I ticia da extraordinaria devo?3o que
existe em Portugal para comaquel-
milagrusisssima imagem, affloindo
sempre para o s<-u magestoso tem-
plo ora lomara, o numeroso p
do todas as partes desse reino;
ndw aralfar as bnihantes
que est nalisando a liquidaco da ra do
Crespo n. 17 de Antunes Guimaraes & C.
Camisas bordadas para senhora.s, lencos de labyrinlo, fronhas, bicos e rendas da
trra, cortes de tarlalana bordados para casamento*, corles de vestidos de cambraia*
bordados, alpacas de cores lisas e do lastras, picudas anda de bonitos gostos. casaqui-
nbosde casemria para senhoras, satas bordadas e baldes de todas as qualidades etc.
fOra da .iqui(la#o
Ricos cortes de vestido de blond, receidos pelo ultimo vapor.
Pompolinas de gostos especaos, que muito agradara.
Gorgorees lisos de cores para vestidos, fazeuda ltimamente ebegada.
OjIxs de seda do todas as cores.
Chitas afostuadas faxonda nova no mercado.
Mieos chapeos de palla para senhoras e Capellinas de novogoso.
Esteiras da India pioprias para forrar salas equaitos.
Bons c bonitos tapetes de todos os tamanhos.
Tpeles avelludados paia covados : e outros muitas fazendas que s vista se
a rcalidade do barateiro.
ifflClH
descri
|,Mes, e o bello eslyio da-
quelle consumado jurisconsulto o
eximio Iliterato porUiguez, nao dei-
xai- de procurar quauto antes pro-
ver-se de um excmplar da dita me-
moria, pelo dimuuto "preco de
na loja aoima indicada, onde j ha
]>equefl Glaces ala creme
tous los jours a lestaminetrua do Imperador nu-
mero 32.
Attenpao
Na rua Estroita do Rosario n. 3S Io andar prepa-
ram-se rieasbandeiasde tiotos para casamento?,bai-
dedilToroutes qualidades.boqiietsdtfloresartiliciaes
e naturac? proprios para enfeite? de bolos e para
I casamento? e pora qnalqner offertn eom tilas bor-
dadas a miro e letreim Ugosto do? imo? ; as en-
eommendas devem ser fritas dnn fias antes,
enreitam-se .vMu rica por multo barato prcoo
para baptisadoi e eofeites de ajlares, faz-so ca-
pella ra enfeites
de iprejas.; prefara-.^ .qualqju'r encomm.
para fra rom tona ,ae rosa?, palmas,
capolas. ertoes o iwwas para enfeits de ipreja
mais barato do que m otan flnalquer pane 'e
com Uda prevea; fei-e p-do-l, pndins e do-
eo. tudo frtetodA para ., ___
I Aluga-sa urna eserava ojw JfcVH, coilaitta e
engomma coo perfeico : .a tratar na rua da
Maogueira a. 6.
AO PUBLICO
Um terrivcl fur-eao impellido pela mveji, "con-
seguio abalar por algum lempo o cslabele-cimento
de modas francezas jia rua da imperatriz i. .'>,
denominada a Esmeralda. Mas o anjo da guarda,
qu vela sobre a innocencia cpprimtda, fez cal-
car aos pe. da justica o genio do mal, nao desen-
ca leira essa tem|)e*stade. Brevemente se achara
o mesmo estabeleamento em maior grao de es-
plendor, sorlido de todas as fazendas do mais
apurado bom gesto, o as mais apprnprladas, se-1
gundo as rigorosas leis da moda, para satisfazeroin
as mais exquisitas phanlasias do bello, o amavel
stxo. Presenlemento est tocar regada dos prea-
ros de costuras, modas o eneites na mesma loja,
urna excellento e perita modista, que sabe exeeu-
tar com perliicao tudoque o exo encantador tem
inventado para seu adorno e elegancia, e. oTereeo
seus scrviciis quem d'cllos prensar. _____.1
19Rua Nora19
FKKIftEUICW .llTli;K
;irurgio-dentista, muito conhecido lia dez annos n'es'.a cid.nlo, pela perfeicSo dos 9*1^
trabalho?, tem a honra de participar ao respeitavel publico que tendo fefto rmiitos anc-
hramentos na sua casa, pode d'lmra avante receberas senhoras no seu gabinct dhBe
icharSo os commodos precisos para familia.
Acba-so tambera na sita casa e na sua companbia, o seu sobrinlw e discpulo
.1. LKKOIV
o qual acaba de voltar de una longa viagem a Europa, durante a qual praticoo coi
feliz successo as prirneiras casas de Pariz ede Londres, offerecendo .assim as melborts
garantas do bem desempenho para tudo o que for relativo a profisso ; por Uso o
annunciaffte pede aos seus amigos e clientes que por acaso o nao encontraren) no se
gabinete, depositem no dito seu sobrinho a mesma conian i cora que o tem bourado
i dez annos.
Dentaduras por lodos os systemas: a presso do ar o com molas de ouro, platina
rulcanite e um inteiramente novo n'esta cidade.
Cura radical dos dentes cariados.
Chumbagens (obturaces) com ouro ccom masas diversas, segundo os casos.
ltemedio para acalmar as dores de denles. ^^^.
Agua o pos denlrificios fabricados pelo proprio annnnciante, o que liie permute afiut-
;ar sua boa qualidade.
Escovas para delitos, etc.
Perfeipao de trabalho e presos moderados.
P^iagens para fra mediante ajusto previo.
0 gabinete acha-so aborto das 8 horas da raanbaa at as i da tarde de todos d
lias uteis.
Industria agrcola.
O abaixo assignado propri^tario de varios esta-
belecimeiitos ahricolos, tendo do retirar-se pai'a
I.ishoa a tratar de sua sauJe, de-eja dimiauir o
curso de suas operacacs, expondo a Venda o en?e-
nho Hcrtucii (funecionando actualmente com 30
a 60 osera vos) distante legua e me i a de Beleni, cora
a qual corres|xinde por ierra e par aua.
A fabricacao do assuear ahi se faz pci) novo
sj slcma do vaccuo c do vapor.
A agurdente por dons alambique?, sendo um
do antigo systema e mitro do continuo.
O material inteiramente novo d'esto estabeleei-
meuto, sabido da casa bem conhecida de Hea*)
Claiton A C. de Londres, e de pruneira ordemjt
sua inslallaco feita coin toda a torca e perfeicao
ijue sai pode desejar.
11 dialectal o os apparelhns comp3em-sc dp sc-
guinte:
De una ealdeira de 20 cavallos de firga, com
2 fornallias interiore?, dando consecutivamente
vapup de 4 a 5 alhemos|)beras de pm-cSo: esta
ealdeira esni munida de todos sena aparelhos de
geguranca, indicadores e assecorios.
De una machina a vapor oriental de allaprec-
co, d" lorca de ti cavallos, dando a sua tran>-
miss.to a um jogo de moendas da maior fi^ca cu-
nbei:ida nos csfebelecimentos d'esta provincia.
Do deis di sseeadores a dohre rundo em com-
municaeiio com os feliros, ystema Taylu,
De urna ealdeira a coier no vacuo com.lodos
os seus aparelhos, e eorresp ndendo eom a boinba
do ar, mandada pela dita luaciiina do vapor.
De i bombas para o inpvimentQ das di.ersas
operacoes, comiounicando eom diversas dcpo-itis
d'agua fra, agua quonte.niel para assuear, mel de
toiliina e espumas etc.
De urna turbina a vapor gorrespondendo eom
g rador da machina.
Do urna lufian ingleza, de um .dimetro maior
movida por baixo pela transinissao mandudo pela
machina a vapor.
Kstas obras foram montadas e instaUadas pelo
priineirn artisia scientitlco e pralieo comiecidn
n'esta provincia, que tem funecionado com tidos
estes apar.-lhos ; dando productos de um qmdila-
de superior a iodos que tem aparecido ate hoje
fl'esta provincia.
Este i'stabelecimento pode fabricar regulamien-
le de 200 a 300 arroba- *fa*sncar, e f pipa- de
raxae diariamente
Pertence a este engenho um la^o, cujas agua?
servem para moer actualmente orna pequea ser-
rara de maileira.
A casa do nioradia espaeosa e de lioa consfruc-i
3o:-em lim. acfteIttEtr adiase orna mia1
campia cercada de matas virjeos onda se en-
^Hpam com rauita abnudoncla madeiras -tanto
para ccutrui^uos naves como terrestr-es.
Para 89 d- jiinho de 1869.
. Jos Antonio de Miranda.
COiWEITARIA DOS IViMZES
16 RUA DA CRUZ 16
Ha diariamente tartimento do bolnhns parach, pndins, paos do-16, bollo inglez,
presuntos, ditos em feambre, pastis di^ differentes qualidades. Papis para sortes',
ioIIos simples e enfeitados, amendoas confeitadas c confeitos. Vinhos finos engarrafa^
ios, superior cha Hisson, preto e tniudinho, frncta etn xaropes, ditas scceas e christa-
;isadas, assuear candi, xaropes refrigerantes.
Recebe-so encommendas de bandeijas jwra casamento, batios o baptizados, coui
oonltas armages de assuear, sendo estas preferiveis asdepapelao: bollos etc., pie
le l enfeilados, rjualquer cncommenda para fra ser bem acondicionada.
11 Rua estreita do Rosaris-11
Este novo e modesto estabclecimento, tendo aberto ao respeitavel publico este ele-
fante o bem fornecido hotel que situado n'uma posicao inteiramente saudavel, e sen-
lo constantemente sombreado pelos doces zepbyros da tarde, loraa-se preerivei qtiaf-
pier outro d'este genero, as tres cousas mais necesarias a*, genero racionalal-
tnento do corpo, dslrae>o da alma, o socego de espirito.
to pavimento terreo urna casa de pasto muito profusa, da primeira orden n
primeiro andar, sala da frente, um etcetfeote bilhar de mo?no, para divertinwnto. 's
ie traz um restaurante da primeira ordem. Quano ao asscio c liemfi'itcria das CflBe rias, o delicado modo do pessoal do establecimento, promptidio e coromodidade,
ios Ilustres concorrentes dado fazer justica.
Forneco comidas para fra, tanto por roez como avu&a. Todos os diaei^ aoite.
mcontrar-se excellente sorvete, roreacos, caa, ctt, bons vinbos t'igmn, Porto, 9t>r-
leaux, tendo bons commodos para hospedagm, salao c qnarto mobiado nosefttm
lo andar. ^
INJECTION BROU
4
Ji
BMMHmmtMm

a.
)(
m mu Mkaa lltiii**. v ..(al
kMlMli).M,iaM




Diario Je Pernambco
Se feira 26 de Julho de 1869.
1
)
PILULAS
ANTI MJBATICAS
Cura radicalmente as
|\ coinpl
1 de -'
Iqj
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
eta reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
a de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem un es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que team vindo a esta
prapa, e por prepos o mais resumido possi-
vel. Tambem compram ouro, prata e po-
dras preciosas
15 DO Ciltllf.4 U_
ALGODO
DAS UfifflSiS
nico deposito.Piarnucia do Joaqoim
do Vlmiiyinto, ra larga do Rosario nu-
mero lO.yiut) ao qiiartel depolich.
XAROPE
1 SMl Piliill H PARA
ou
Depurativo do sangue
Usado as molestias do pella, impigens,
dores iheumaticas e leers venrea?.,
NICO DEPOSITO
Rna li-,; lo Rosario n. i.
JLNTO AO (CARTEL RE POMGI V
Pernambnco.
da Gama ra, daelarain <;:!
na abrir de ri-
garros o charuto*, sin in Ir madu
ibre a firma d A C.
t vi i o aer*9 a curen de Rorffeio Antonio
Manga'^ira, e 9 passivo at esta dala a cargo do
fuiho d 1869.
Pr< -.i- de ama ama para ca*a de linmem
sclMiro : na ra de Aguas-Verdo* o. 86, segundo
andar.

Ra doQ- <>n, 49 e 57 Jojo
de miudcztts de Jos de Azcvc-
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queima; juonto tem 0111 seu
estabelecimento para acabar e fazernovo
sortimenl isso qoeiramvir ou mandar
1 vero 'no e l)otno barato.
P.UA DO CRESPO8
Primeiro e segundo
l*.lVl\OS DE LEITUHA
Criado
Prccisa-se de um criado Bel c activo, para casa
do pouca fondn : na ra do Imperador n. 73, 2
andar. ____ _____________'
Oosinheira
Precisa-so Je urna boa eozinlieira para casa de
bomem snlte.iro : na ra do Qnermadn n. Ma
Prcc-isa-se Tallar com o Sr. Maiiout Jj'oqu
Lopes do Carvalho, a negocio que nao ignora: arjopCTTOs CTn quasi tortas as provine
Ra na da (Vicia n. l?.
Ama
Precisa-so de una ama para razinliar e compr*
para casa de nouca familia : na ra das Cruz
i). 28, t" andar ; preieie-e oscrava o paga-?t
bem agradando. ^^____ .
MACHINAS amoricanas.de serrote de todos os tamanhoi para descarocar algodo, do
milito conhecido fabricante Eagle Colln 6in.
MACHINAS ditas, tarabem de serrotes o de todos os tatnmUos para destrocar, al-
godo do autor New York Gitton Gin.
MACHINAS ditas de todos os lmannos, de carreta de fono e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cujo' trabalho faz obter mais 2.000 em arroba
de algodo.
MACHINAS de faci do fabricante Plalt B. C, Obdban L'atent--Liverpool.
Todas estas machinas sao de superior qualidade e as melhores que tem
viada ao mercado ; o para a sea apreciac.no eoir.idam-so os senhores agricultores "
ricen a exposicaa-das mesmas na rita da Cada do fleeifo n. 6 A, ioja do Bastos, onde
encontrarse inais o seguintc :
Folha de ferro.
Batucas americanas.
Tinas de madeira americana?.
Ps de ferro ditas.
Msica
O profesor de msica Candido Quinlino Hedri-
l.'iia, dispondo de algunas horas que p.idem
ser a'proveitavcis por.alirin'iii, ?aai por ama do
presente ollereeer seus previmos ao publico desta
riilad.', tanto no que diz rrfp< ito a sikcjo cuno a
llanta : dirijr-se na rtia Augn-ia n. t.l._____
Dr. Abilio 0. Borges
SEG!N'I'\ EDfnXO MUITO MELIIOBADA
R AUGMENTADA.
Esic- IrVros; os unieiros que com taes
litlos apfnrrjcftram no paiz, sao cotupos-
tos secundo ora sytcma natural, pbilosophi-
en a ameno, q< facilita aos meninos o o)-
nhecinieiito daleitma, lornande-'hes menos
penoso os prhnttros passos na vida lite-
raria.
Becnim.i..'d.i-os ao fado de haverem sido
o Pecas de
mipe;: e nnai iou esgotad a Ia edieo de
10,00!) exenuilaivs. '
PHECO'
i: Iivro de teitora..... -*>00
.' dito odit........ oOOO
Vej lc-se na livraria francuza, ra do
Crespo n. 1.
Garrafas la florida ver-
dadeira ;i......
Garrafas coro agna'divtaa damc-
Ibor qualidade .
Latas com superior banha fran-
ceza t '.....
Canas con 12 frascos i]c abetos
proprio para mimos .
Dita comj;) (nacos minio finos
Oleo baboza muito fino que so
a vista ......
Sabomies de calwnga muito bo-
nito ;\......
Caixas de p de arroz muito
supeiidf .....
Pecas de babaditiho com lo
vara ......
Uaisetrot
Precisa-Fe de um enrn pralica A taberna
rita da Lapa n. 9.
na
SEGUROS
MARTIMOS
E
COSTRA FO0. a
A Ccmpauhia Indcmnisadora. estabelecida
esl praca, loma segaros martimos sobre
navios e scus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias e mohilias:
ra do Vigarie n. 4, pavimento terreo.
A Lwrar ti Franceza.
Acaba -!e receber, de Pars pelo ultimo
vapor um lindo e variado sortimento dear-
ligos de fantasa proprios para presentes,
assim\eomo goarpa1 joias, porta boquets,
caixas cora pertenccs para costura, tintei-
ros, a'.'ouns para retratos e para desenhos,
[lapidarias de iu-;o, ele. ele
_______') -IHJA DO CUXSPQ- 9
O abai o asig ido, cosoubor do sobrado iu
Poco da Pan itta, nd com sorprcia (pie se mao-
do afeanciar para ir a leilao M dia 27 do cor-
reme arado, declara pelo presente annun-
eio que !,".! au! irisou a < ontrui doiis berdeiros
a darseinellian'o pasa ni sp*irque tendo per-
lencido o snpradri sobr.Jo a seus niui prezados
paf* de sa:i. m mamjtt, nfo podia o abaixo as-
signado > ii-entir qw r niOHBO 6wo vendido nn
praca publica, como tamben) nao vende a ana
par.', iiom lien procuraeoo pe<.ia alguo a para
vende-la. Alm do que' vat ja requerer ao jnix de
rphaos, mostrando a inconveniencia da venda da
a parteaos orphaos.
ilecife 23 de. julho de 1869.
(iervawo Piros Ferreira.
Ama
Precisase de urna osera va para roiinhar o com-
prar : na na do S. Francisco n. 't.
Precisa-so de dou- am.is-ador s. sendo um
Ao commercio
O Dr. Antonio Jos de Alcovias achando-se pre-
sentemente na cidade de HaeeiA, ollereceseus ser-
vicos nessa cidade e seus arrodores a t.ad."ta praca, ,n.-arn-i:and..-s.! da eobranca de para incstr-i d? inassara : n
(pial.pier divida ; e qnanlo ijaranlia dos capi-! - taes, que possa arre.rad.ir, o interessado dirija-se
a roa da Cauda do Kccife n. 18, 1 andar, que
adiar quein o abone satteTa'-tonamento.
Qebutbadores para milho.
Cfadros para padaiias.
Irados americanos.
Carrinhos de mo.
Machinas para cortar apira.
Calinos de chumbo.
Bombas de Japy,
Oias americanas.
Telhas de ierre privanisadas.
Folhas de zinco linas.
Oitas de cobre e lati.
Cerro de lodas as quididades...
Artws de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americaiios.
Facoes ditos.
Cabios e cestas de verguiuin.
Vassouras americanasT
folies de lodos os taannos.
Tornos c safras para ferreiros.
Finalmente imites ouhos artig
itersidado seria eni'adonho ennumera-los.
Baldes demadeira ditos.
Temos de bandejas unas.
Trena cemjtl^ji |jara cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes alvanisados.
torrentes de ferro para almanjarra*.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Forros a vapor para engommar,
Moinhos para refinados.
Azeitc do espermacete, proprio para machi-
nas de todas as ualidades.
Srras avulfes para machinas.
i Mancaos e todos os mais peftObctjS para as
mesmas.
Latas de gaz,
osporwncentes alavura e artes, que pe?
/? 'I
CARVAO DE BELLOC
PARS
.Vpprova !a e recommondado pela-Academia iraperial de medicina de Pariz para a
cura da gastralgia e em gcral de todas as doencaa nervosas do estomago e dos nieUinas.
Si egual".'.' ale o remedio por excdlencia coutra a relencio de ventre Finalmente em
railo de sms propriedades abaorrentes, recommendado como verdadeiro remedio nes
de diarrhaa e choleiina. unM le Bclloe toma-se na eceaaO das comidas
sob a forma de pus ou de p?-li!!ias.
Depotito cm Rio-JjxrrRo. Duponckellc; tk'l.'. E-n Pis:--AVH:':a, .V.ivr k C
Preciosa publica-
cao jurdica.
CommetUaria do cdigo commorial
portugus t brasileim
Vende-so na Ioja do Sr. Ileraclio
de Paula Monteiro. ra da Impe-
rador n. 71, a importante e moder-
na obra sob o titulo de Antwkicoes
ao Cdigo do Ommereio Vrtuguez
em 0 volumes pelo Exm. Sr. con-
selbeiro Dr. Diogo Percha Forja/,
de Sampaio Pimentel, tente cafbe-
dratico na unversidade d Coim-
bra. Os subidos crditos de que
goza muito merecidaiivmte aqoeite
eximio oommercialisfa por si s
bastariam para recommeudar to
importante obra, quando nao con-
corresse mais para isso a grande
vantageiu de ser um ptimo com- _
mentario ao cdigo eoinmeroial bra- '
sileiro (na falta absoluta rJUe ha de gg
qualquer outro) pela mxima he-
mogeneidade entre, mnitas dassuas
disposieoes. e as ao raenrlonaao
cdigo "periguez, que Ihe servio
de texto. Correi pressnrosos, dis-
linota mocidade da Faculdade de
Direito desta cidade, e mais nota-
veis jurisconsultos, prover-vos
desse poderoso auxiliar para vossos
trabamos da scJenCia, e pclo'preco
commodo de if)H t vidumes.
0 miizeo de joias
Na ra do Cabng n. i compra-so ouro, prata
e podras preciosas por presos mais vantajosos do
que- em outra qualquer liarte.___________
>a praca da independencia n. 33, Ioja de ou-
uves, eompra-seonro, prata, e podras prcciosas,e
iainbem se faz qualquer obra de encommenda, e
titilo e qualquer concert..___________________
COMPRA-S ~
moedas de ouro e prata de todos os valo-
res, ouro e prata em obras inutilisdas, e
brilbantes e mais pe Iras preciosas na Io-
ja de ourives do arco daConceito no Re-
rife. _______^^_________________
Compra-se
ternilla d; mandioca da trra ; na rna do Com-
mercio n, 17. _____
argura
unhas muito i-
.
(lentes fazenda
de cores
do gaz
Otmpra-se nma prela quo saiba cozinhar,
e tambe.ni e.>mpra-se um n-pro do mda idade : na
Praca da ndepenoViwia n. ift.
Sdalas de \% e
Compra-se na rasa de Theodoro Simn
& C, largo 'lo Pelonrinho.

JL
Compra-so f3riha do mandioca da. trra : a
trar na prae* do-Cono s-aato n. t, segundo
andar.
i v:o
I.oOI'
5200
>80
WOO
IUP
;>000
. $300
l-)o00
,9500
500
mo
$800
5001'
.040
;>I20
8;>000
?320
WD
;5'i80
5500
^32(^1
,5o00
I;)00
2;>000
;>0G0
>20
I 600
AiO
1-5200
- A Ioja de louca, vidros, porcekma c
cbrislaes. d) rna do Imperador n. 4(5,
alem do esplendido sortimento, que tem
destes artigo, tem porcelana propria de ir
ao fijgo, fregideiras, cacarolas, pratos pro-
prios para podins e pastelons, caftdras
etc., ele, ludo por precos mais cmodos
do que em outra qualquer parte. Tambem
figuras, vazos, pinhas, lies, globos, c bolas
panorama, ttido proprio parajardins, c en-
feitesdfl cazas; mi do Imperador, n. 40,
Caixas redondas cuidando tar-
taruga ......
ita do eos qualquer
a
Escovas para
as .
Escovas para
muito lir.a .
Pulceiras de cuntas
para mininos ,1 .
Caixas de linda branca
com 50 nove I los .
Saixas de Ifnha branca do gaz
com 30 novellos '. .
de tranca lisa de todas
as cores .....
Resmas de papel paulado muito
fino ......
Pares de bolees para punhos
muito bonito .
Libras de laa pa a bordados de
de todas s cores .
Penles com costas de metal
muito linos .
Novellos de linha muito grande
para enojes .
Duzia de linha froxa para bor-
da !o ......
Grasas de boles madreporola
muito fino .....
Sabonete muito finos GO. 120,
100, 240 o.....
Pecas de fita de laa todas as
cores ..... .
Espedios domados para paredo
l-jDO e.....
EspeHios de Jacaranda muito
lino ......
Pegas de trancas brancas e de.
cores de caracol .
Pares de meias cruas para mc-
. nios a.......
Caivete muito lino com 4 fo-
Ihas ......
Cartilhas da doutrina as mais
modernas .....
Frascos de sndalo e pateclioly
muito finos .
".JEAO
(rando
hja- de fazondas c roupas Mas
i na d Intpcralrz n. 52,
porla larga,
Roste estabclccinenlo encoutrari o res- .
i.a\el publico um bonito sortimeuto du
milpas e fazendas de lodas as qualidades e
6 ramnodos, bm emprc um bo::ito
soiiimenlo (k eaecn ras de cures o prefin,
panno fino de divei-sas (nal dad< s, brim db
bonitas cOres e I rancos de h a q latidade,
errearrega-se qualquer obra | r tuoJ e
preco muiloc mim du.
RiII"!'AS FEITAS
na Ioja da ra da luqu-ratriz n. 5S pula
larga, de Paredes \ tlojH
Ti ni neste eslabelccimel) un
sortimento de roupas feilas do divenai
qualidades c precos con i orno i'ar%
palitols de alpaca pela o de cores i 3$,
'' -'> o o ; >: ditos de p.uKKi pn lo sacosya
Qt, 7;> c i ti ir a
12$, I !.;> e Hi:^: dib i : obiei .:.aeailos do
dito dijo a 18 -'.'.-j; diloj da case-
mira de cor a ."i;*), t"> e l.y. raleas, adietes
e patots de c muito una de cor a
2(i e -J.'.i:}\ calcas de brimbraiico de cor to
loi!,:s as qnalidade.i de i$ aS.<; ditas (Jo
casemira prela e i:' > l 12/J;
(filetes de todas as qnalidadn'; ceroulas de
bramante a I.a.IOO. !2a(VH) b 2*500 ; Camisas
francesas do linho e de algodo de lotlr.s as
qualidades c preco nv o to qne cm
outra qualquer paite ; cnlafKtW, graTatas;
bonito so! lmenlo de chapeos de sol de pipa-
ra e de seda; mcias inglezas a (5 a dir/.i;;
pechincha neste estabelecimento pelo
grande soriimcnto: todos os lieguezes so
poderSo prever dos ps at a cibera por
prego coromodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, cuno sijan, chitas
baratas a 300, 32o e 300 rs. Rladapolo
fino a 7), 8 e 10-> a peca. Algodo (pe-
chincha) a o SoDO a pera e oulras qualida-
des. Cambraia branca de lodas as quali-
dades transparente o Victoria de 35<.-0 a
' i peca. Lanzinhas de bonitas rres, al-
pacas bonitas, selccia a peca erm 28 metros.'
a 28-jOOO. Esguiao o mais lino possivel a
l^tOO e 3;> a vara, c outras Uiuitas fazen-
das por preco commodo, que seria enfade-'
nho mencionar, na Ioja do
LEODfl PORTA LARGA
ni:
Paredes Porla.
MITO HABATO S8 VENDE I
NO
? I
Ultras ftterlin:is
Ha para vender em casa do Amorim Irmaos &
C, rna da Cruz n. 3.
Venc -se
a-tanerna da na de Hurlas n. 'c3, cm virtn-
do de seu dono rctirar-se para fra : a tratar
na nvsnia.
DE JOIAS
VIUDAS.
^n
GOAAES DE MATTOS IRMflOS
tendo feito completa mudanza em sen antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o flm de
dar-lhe maiores proporijoes e elegancia, cravidam
ao pnblico em geral e com especialidad as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manha s 9 da nonte na
RA DO CABUGA N. 4
ontle encontrarao um completo sortimento do qne ha.de mais elegante,
bello e precioso em Minantes, esmeraldas, rubina.e todo que em obras
de ouro, prata -e platina se pode desejar.
ADERECOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBIAS
de novos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto anda nao visto, e completo sortimento de
objecto de prata pura uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade dos objectot vendidos.

c^

0VH4.
Vende-se urna ovlha, muito gorda e
mansa, e nova, pois qe teve apenas um
parto; dirija-se ra das Cruzes n. 20 se-
gundo andar.
Libraseouro nacional, moedas
de 5 francos.
ednende-se no arco da Conceicao na Ioja
Vnrives. no Rclfe.
Milho novo
Vendem se saceasconrmilho novo a 73, n di-
nheiro vista: no annazein da tompanhia l'er-
narobnean.i._____________ __^_________
Ao povo, s mais de familia e ao
commeFcio
O aovo HjtirntA
DB
POS E MiiDIDAS EXPLICADO AU l'OVO.
Facilita a qualquer m-sca o inhi cimento do
svlema metrieo em reiae^io ao noso antigo ys-
lema ; ensina o modn de se conlieeer os peso e
medidiis; imiioa os meios de fawr as redu^oes ;
c mostra a iilTerencja di>s presos, o mo 'ab-^o-
lutamento necessario a'qucm nu qaizer ser Ilu-
dido era clenlos d'cssa ordein. E' nm (olheto de
12 -patrina* pelo diminuto pneo de 400 r>., aflu
de estar inteii ament ao alcance de .pi.dquer pes-
soa.
A renda, na rna do Imperador livraria Acad-
mica e enivi'diTiiagao Parisiense, na ra Nova ns.
1) e 39 lajas; rna do C espo Ioja do Gallo Vigi-
lante ; rna do Qiifiniado Agtiia liranea ; rna da
liiiperatriz n 13, Bazar Academieu; ra da MaUiz
da Boa-Visdn n. 8.
E^crava venda
Xa ra do Hiinpanin, porto de ferro, o. 84,-n-
dp-se mna mulata mog.\ que 'sonima, lava e eo-
itaba, 1
V2
0 MUSEO DE JOIAS
VEMI*E-SE
iibm taberna na roa da Snzala-nova n. 6, con
urna ariii.ieao nova, e poucos fundos, propria para
nm principiante : ijaem preUndcr, dirija-se rna
da Linoojta n. 2.
RU NOVAN. 30-ESQUINA DA DE SAN-
TO AMArtO
s proprietarios Jos de Sooia Soares 4
C., alm dos baratissimos piceos por que
eslo venciendo a grande vih dudo de ai fi-
gos de moda c novidades de bom gosto,
tanto para homens como para senhoras o
meninos, vendem:
CHAPEOS moda imperial, de castor
branco para homens, fazenda ina, a 10411
(o preco 6 14*000).
COQUES enfeitados para noivas, grand*
novidade a l?>300.
DITOS sem enfeite c de delicados nu.l-
des, sendo de seda imitaco de Cblellot
a U e 3#)00.
MEIAS supeiiores inglezas para liomeafc
a duzia de pares 7^80i) (o preco de $
a W000).
LEOUES demadeia sem dilerenija de
ndalo a iOOO e 2 '.oOO, (grar.de peciiin-
cha I)
DITOS com lenlijoulas a U e 4^000.
BARALIIOS de cartas francezas boa fa
zenda. a 200 rs.
PAPEL inglez sem pauta, frmalo pe-
queo e fazenda superior, um pcete por
13000.
LINDOS cintos de palha enfeitados pan
senlioras (grande novidade em Pars) a
2^500 e -.'-m O.
DELICADOS corpmhos de embrm bel-
lamente enfeitados a 6^500 rs. (admir
preejo I)
UMA grande variedade de lindos ob-
jectos para mimos, assit como muitos ar-
ligos de novidade e de apurado gosto
se vende por presos baratissimos
\o Bazar da leda.
Vendem-se .1 eacravas de idade de 18 a 28
aunos, teem habilidade, mas (|uerem ir para citpe-
nho, 1 dita do idade KaMw, ft*e. enomma e faz
labyriulhn, t dttii perita ngommadeiia oeoiineei-
ra : na trvcs>a do Garnio n. I.
llftJlf
(1
un
Vende-se um moinh, urna banca de picar
fumo, papel dr do Ranpcl.annazcm denominado a Independencia,
numero :l.
santo mw
Vcnde-sa nm #to nos Keniedios.on permu-
ta-se pur nma casa neiMa praca : os prelendentes
so ra il > fiaideiroiro n. i. '
Acaba de chegar grande MgUaato
:abo, ueste
va-
riado de lotiza da villa do CafiH njetertovo
deposito i ra m .Cruzes #. i. Os fre-
guezes que se queiram provr, ompare-
Cm que senio atefatociamente servicios.
O motivo de faltas de alguits objecos,
por motivos haviduseraaoaveis as circaiBS-
tancias occorridas no fabrico.
A declaravao snperflua, com a vista
sero satisfeilos do que ha.
loga do Triuiiipho,
Na ra Direita, taberna d> Viado Brawo, sp
vende mifti) e felino nove em poreio et-
talhn.
Attenqao.
ende se iHBJPptfmo terreno no lugar
inado Cinaft' 'afeitante da estacan de
Una 2 e meia com 750 bragas de
frente 800 de fundo, demarcando com o
engenhos E--frella d'Alva e Estrella do Nor-
te. IrjR em malta ritycra, com excellentes
madeiras : S tratar na ra daPraifl n. 14.
mmu\
CojitcS de meia cassemira de cor e prela.
coSHB por 2300 o curte : na ra do
CnmQMrciu n. 7, prinjf'iro andar. eJJes
de torca-feira, 27 n corrente.
Excedentes to .Ibas de iinho adamaseanai para
mesa e euardjawa mmwtiM**,. ideaH'fl
por PoHwaodo preeo na ra do (Jueimadu n. 31,
lojaji____
il nova de Lisboa
Vende Joaqn i miM* Samo?, Ama da Groan.
8, t" andar.
Aprenretar em quan-
Para o armazem Jo Ciuupos, h; ra do
Imperador n. 28.
Neste muito acreditad* eslabeJeciineflto
acba se coQstaatemeiitO um varjado sor.
melo de gneros finos para mezl e
cosinha e entre estes nemea-tc apenas as
especialidades segumles:
(jueijos do serfSo staide de manteiga' c
coalha.
Camaroes seceos do Maranho.
O verdadeiro caf de Moka.
O superior e bem conhecido peixemiraguaia
que se vende a ItO a libra o 4#500 a
ancolia.
TABELLAS
de radueco as mais faeeis e mais &m-
,prakeosivt;.s, ludo no
Armazem do Campos
Sclxmcte de ttiwtrdo.
DB
Antonio Nuijies de Castro,
Kite acreditado preparado, que i*o boa
acceitacao tem nienecido n'esta provincia.
m*t ae recomiaertda para a cura c*rt
das impigeea. km* eaai>as o todas u
molestias de pelle.
PlHTaflia Sa'Krthotoinea I.
34ra larjra da%>aan 3*
iequeno toque de aio-
ou> nmiea vhtta, 6
s fsiid me se tur-
atn.Qneimadn n. 7
prenaa de
maro 70.
rmagao de cubriulet e uma
a tratar na m MgmttWt
lmimnn saccoa ouj- l'arinb >*Ktf*V
r.a : na traveaaa do t* *"!
Maia & Landelno,
L




Se-muda feira 26 Je Jullic de I8G9.
GRANDE LIUIllACiO
MA
IiO.ll
DA
72.
ARARA
Ra da Imperatriz. -
Alerta freguezes
que Arara vai cantar,
Para vender suas fazendas (baratas)
que muito ha de agradar.
O proprietario (leste estabelecimento, lindo grane porcao de fazendas em
ser, vai proceder urna liquidado em todas as fazendas e roupas feitas existentes no
*>tabeiecimento. agora que oocasio de quem tein pooeo dinlieiro poder se vestir de
kpa fazonda e baratsima como se poder ver no annuncio abaixo mencionado.
MADAPOUO BARATO A 3*500. (MAMANTE PARA LENGOES A 2.
Yeude-se pepas de madapolao enfestado Vendc-se bramante com* 10 palmos de
de 44 jard.fs .1 RSOO. dito do 21 jardas ou largura para lences, a S'? a vara.
S i?1'"05 5*' H' 6m' im' Sm e I PE(; VS DE ALGOl)l0 A 4|.
;....-. ... Vemlem-se pecas de algodo muito en-
CHITAS FRANCESAS A 280 re. leorpada '.a. : >. -C$800 7-T.
Vendem-se chitas francezas para csti- t'olera "ios ceonoaiieos a 3SO
N a 290, 320 rs. o covado, dilas escuras
a
muito finas 300 rs. o covado.
C-halin multo fliao HfM rs.
Vendc-se clialin para vestidos le senhora
rJOO rs. o covado.
PERCALES A UO RS. O COVADO.
Vendc-se percales muto linos para vis-
itos de senhora a iO rs. o covado.
Rrllhaiatlnas 440 rs.
Vende-se brflhantinas ou mursulinas de
ecres para vestidos de scolioras 440 rs. o
covado, lazinbas muito linas para vestidos
'de senhora 400 rs. e 300 rs. o covado,
ditas de quadrinhos 240 rs. o covado.
* IUSGADO FRANCEZ A 360 RS. O COVADO
Voode-se riscado francez para vestido
de_senliora 360 rs. o ovado.
Lasiahas aio rs. o covado.
Vendem se laasinhas para vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 rs. o covado.
Gassas francezas a 280 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas 280 re. o
covado, chitas francezas finas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales le incrlzt a 55 '*.
Vende-so chales de merino estampados
2 GORTES DE LAAS ABERTOS A 2^400
Vende-se cortes de la para vestidos de
enhorr.. 25400 cada um.
ALPAGAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestii. ^s
. de oenhora, 720 e 800 rs. o covado, di-
tas de listras 700 e 760 rs. o covado.
Chitas pntssiaaas 3BO.
Vende-se chitas prussianas de listras de
cores muito bonitas a 360 rs. o covado.
CHITAS PARA COBERTA A 320
Vende-se chitas incorpadas para coberta
320 rs. o covado.
Bales de o a :so arcos
mu.
^Vende-se bales de 20 a 30 arcos
15300 cada u;n, baloes modernos broncos
i de cores a" 54.
duzia.
Vende-se colerinhos econmicos a 320
a duzia, s se vende assim barato por ter
grande por CASEMIRAS DECORES
Vende-so cazemiras de cores para calsa
e palito! 2.a 2,?->00 e H o covado,
Algodo en testado 1.
Vende-se algodo cnfeslado proprio para
lences c toalhas; t& a vara ou 900 rs. o
metro.
BIUM PARA CALCAS A. 499 RS* O
COVADO.
Vende-so bn'm para calcas e palitots de
hornera e menino, 400 e 440 rs. o co-
vado, dito lizo a imitaco de ganga a 360
o covado.
Algodo de listras a tO rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. o covado.
CORTES DE BRIM CASTOR A 640 RS.
Vende-se cortes de brim castor para
calca de homem. ,i 640 800 rs. cada um.
GAR1E1RA PARA VIAGEM A l{>.
Vende-se carteras para viagem 10
cada urna, cobertores de algodo l^oOO
cada um.
C'obcrtasdc chita I4HOO
Vende se cohertas de chitas de cores
15800 e 25. cada urna.
ALGODO THA.V.VIIO DE EUAS LARGURAS A
uno.
Vende-se algodo transado de duas lar-
guras, proprios para lences e toallas para
mesa, se vende a 15200 o metro.
Mantas para gravata * Vonde-se mantas para gravata a 200 rs.
cada urna, lencos de seda de flores, a 640
cada um.
ATOALHADO PARDO A 25300.
Vende-se atoalhado pardo para toalhas
de mesa 2A500 a vara, toalhts escuras
15, cada urna. Ra da Imperatriz loja
da Arara n. 72.
DIRECGO DO MUITO HBIL ARTISTA
Launano, alfaiatc.
Os proprielarios deste novo esabelecimento, tendo experimentado a necessidade
urgente de ter na direcfo de sua officina de roupas por medida, um artista perito, lem
contralado o Sr. Laurano Jos de Barros para tal mister, convicios de que satisfar
com lodo o capricho a vontade do freguez.
Tem o mesmo estabelecimento nm bom sirtimemto de fazendas proprias para
roupas de homem, como sejam: casimira de cor, indos pedrdes, completo sortimento de
pannos finos, preto e de cor, casimir- preta, .grande sortimento de brins brancos. de
cores, merinos de diversas qualidades, bombazina, lindos cortes de gorgoro para colletc,
gorguro Pekin, superior qualidade.
Os freguezes encontraro ainda um variado sortimento de roupa feita, camisas
inglezac, collarinhos, ceroulas, grvalas pretas e de phantasia, meias para homens, se-
nhoras, meninos e meninas, chapeos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
baloes de diversas crese modelos, cambraias, malas para viagem, e oulros muitos ar-
tigos que a modicidade de seus precos incita a comprar.
A ra da Cadeia n. 45
T

rival si no:;
Ruado Quemado ns. 49 c
Jojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Mata, est acabando
com as miudezas de seus etfbe-
lecimcnlos por tsso queram apre-
ciar o que c bom e barahssimo.
:?
4*000
500
0 Garibaldi principia
Ccrtamente ha de agradar,,
Que pelo preco que vai vender
Ninguem o pode igunlar."
0 pioprieUrl deste estabelecimento denominado Garibaldi, "declara ao resp ita-
vel publico e seus freguezes, qui tem recebido grande sortimento de fazendas, e est
constantemente rec-bendo por todos as vapores que chegam da Europa novo sortimen-
to de fazendas da moda, e que vender por preco mais barato de que em outra qual-
oer parle, garantindo se a qualidade e cores, na ra da Imperatriz n. 56, de Louren^o
Poreira .Vendes GuimarSes.
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas de cores fl-
ias a 280, 320 o covado, dilas matizadas
escuras a 360 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 30500.
Vendem-se pegas de raadapolo enfes-
rvlo a 3)5509, dito inglez de 24 jardas a
M. U, 65399,7(3509,8J, e 19 apega.
ALGODO TRANCADO A I02OO O
METRO.
Vendem-se algodo de duas larguras pro-
prio para lences e toalhas por ser muito
largo, a 10200 rs. o metro.
RISCACO FRANCEZ a 360 rs.
Vende-se flnissimos riscados francezes
proprio para vestido de senhora e roupa
para meninos por ser de bonitas cores a
360 rs. o covado.
BRAMANTES PARA LENQOES A 24 A
VARA.
Vende-se bramante de dez palmos de
largara proprio para lences a 20 a vara.
chitas sazonas a 360 rs.
Vendem-se ricas chitas de listras" de um
de nome amzonas, para vestidos de se-
nhora a 360 rs. o covado, deste preco e
qualidade s na loja do Garibaldi.
JAOS SENHRES DONOS DE COXEIRAS.
Na loja do Garibaldi, ha urnas casemiras
de listras muito encorpadas proprias para
forrar carros, e se vende muito barato por
ser muito largas, preco a 20590 o covado.
ALGODO ENFESTADO A 10 a vara.
Vende-se algodo enfestado muito largo
proprio para lences a 10 a vara.
.ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
&J0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas estampadas de cores
590 rs. o covado propria para vestido de
enhora.
HAPEOS DE SOL DE ALPACA A 3500.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 30500 cada um.
BRLM HAMBRGO A 80900 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo com 29 varas a 80, 90 e190 a peca.
Cortinados para janella a 941.
Vendem-se cortinados para janellas a 70
par, ditos par? camas francez a 140 o
cortinado. I
Cangas para calca a SftO rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado, brim de cores a 400 e 440 rg-. o
covado.
Laslnhas de quadrinhos a
*40 rs.
Vendem-sc lasinhas de quadrinhos para
vestidos de senhora a 240 rs. o-covado,
ditas estampadas a 280 e 320 rs. o covado.
POPELINAS EM LA A 040 RS.
Vendem-se popelinas em 15a de listra
para vestidos de senhora a 640 e 800 rs.
o covado.
CORTES DE LA A 20490 RS.
Vendem-se cortes de la de Hstra arpa
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
bar.
LAA CHINEZA A 500 RS O COVADO
Vende-se la chineza para vestido de se-
nhora a 500 rs. o covado.
Casemiras para calcas.
Vendem-se casemiras tr de caf, preta
e azul escuro com listras,. para calcas e pa-
litots, fazenda muito encorpada, propria
para o invern, sendo de duas larguras
que 1 s/i covados d ama Calca para ho-
mem pelo prQO de 20800 o covado.
Alpacas lizas para Testidos a
OOrs. o covado.
Vendem-se alpacas lizas e dobradas para
vestidos de senhora 700 e 800 rs. o covado,
BALOES DE ARCQfeA 10500.
Vendem-se bales de TO e 30 arcos a
10500 cada um, por este preco s na loja
do Garibaldi,
BRIM TRANQADO PARDO A 800 RS. 0
METRO.
Vende-se brim pardo trancado a 800 rs.
o metro, dito muito fino a 10200 o metro.
BALES MODERNOS A 50099.
Vendem-se bales modernos e de cores
a 5Tcada um.
CASSAS FRANCEZAS A 280 RS.
Vendem-se cassas ; izas para vesti-
dos de senhora a 280 e J rs. o covado.
CHAPEOS DE SOL BUH A 10*
Vendem-se chapeos de sol de seda a
100 e 120, na roa da Imperatriz, loja do
Garibaldi n. 56.
pasa.
0200
2#B00
208OC
,0320
500
4020
#eo
mo
0400
0OW
zmo
0240
&20
\4M
709
0600
20
500
4320
0190
Pecas de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
l&KX), 20, 30 c. '. .
Caixas de liaba comSOnoveHos
Pares de sapatos de tranca fa-
zen la nova a......20000
Pares de sapatos de tpele
(s grandes) a...... I500
Duzias (}.e rocias cruas por ho-
mem'a ........", 30800}
Tramoias do Porto fazeada boa
e pelo prefo memor {09* astee a
Livros de misses abrevwdias a .
Duzia de baralHos francezes-muito
finos a2400 e.....
Silabario portaguez com estom-
pas a .......
Gravatas de eres e preta muito
Anas a ........
Cartes com colchetes de-lato
fazenda Boa k.....
Abotuaduras de vidro par coleto
fazenda fina a. .
Caixas com penna d'aco moitO'
finas a .121, 409y 500 e .
Cartes de linha lexanl1 que
tem 200 jardas a .
Caneteis de nha Alexaedre de
70at20fra......
Caixas cor superiores ebreias
de massa a......
Duzias de agulhas para machina
Libras de pregos iranceaes di-
verso tamaito a. .
Livros cscripturado pata, rol de
roupa a. ...... .
Talheres para menino mujto
finos a........
Caixas com papel amiaade muito
fino a........
Caixas com 100 envelspes muito
finos a. ^^....
Pentes volteados para meninas
senhorasa.......
Thezouras muito finas
unhas e costuras a .
Tinteiros com tinta prela maito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. .
Pecas de fita branca ekfitka
muito fina a......
Novel los de boba com 400 jardas
Resmas de papel de peso azul
muito fino a......
Grozas de botes de lomea muito
finos a........
IiOaf A
DO )
GALLO VIGILANTE
Roa <1 Crespo n. 3
O proletarios (leste bem conbeeido estabete-
citnenre, ulm dbs rawtos olijeclos ue tiflhamn-
poslos a ajweda?o db repeilavef iwtftliro, mm.~
(ktram vir t. aVab'am de-receber nefe-ulltuo vapw
n Europa iwh eumphrto e variailo sortimento de
Unas e mui delicadas especialidades, a qiiacs es-
fio resolvidoa a1 vender, como ue seu costumey
por precos innitn baratirttes e commedos para lo-
dos, couj tanto que s GiiMo,...
Moito superiores luvas dfe pellica, pretae, braa-
cas e de mui indas cores.
Mui boas c booitr.s gottnhas e punhos para se-
ntMira, neste genero o que ha do mais moderno.
Superiores pentes de tartaruga para coques.
Lindos e riqntesmios enfeites para eabeeas das
Exmas. senhoras. "
Superiores traillas pretas e de cores com vkrri-
Ihos e sem elles; esta fuyenda o que pode baver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de nvtdrepproki,
marlim, sndalo e osso, sendo aqueWes brancos
1 com lindos desenho, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Eseossta para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 30ft0
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20,
alm deslas, temos tambem grande sortimento de
outras ijualidades, entre as quaes algumas muito
finas.
Boas bengalas de superior canoa da India e
castao de marlim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, nesle genero 6 o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
3uanlida eira, baleia, osso, borracha, etc. etc. ele.
Finos, bonitos e airosos chicotiolios de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
parasegnrar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
KavaJhas cabo de marlim e tartaruga para fazer
arba; sao muito boas,e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez ram-
bem asseguramos sua qualidade o delicadeza.
Lindas e bellas eapellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Liaba muito boa de peso, frouxa, para encher
labyriatho.
Buns baralhos de cartas para voltaretc, assim
cono os tontos para o mesmo llm.
Grande e vanado sortimento das roelhores per-
fumaras e dos melhores e mais conheci'Ios- peis
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsdes, e
fjcilitam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito reeebedores destes prodigiosos
follares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afini de que nunca faltem no mercado,
romo j tem acontecido, assim pois poderao aqucl-
les que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarlo destes verda-
deiros collares, e os quaes atlendendo-se ao fim
para que sao applieados, se venderao com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dos cbjectos declarados, aos aossos freguezes e amigos a virem i
comprar por precos muito raziareis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
Grande e completo sortimento de machinas para
descarocar IpodSode nova Invcncao cltegadas l-
timamente em dircilura para a loja de Manoel
Bento de Ollveira Braga & C, na na Direka n.
33. Garante-fe que a melhor qualidade que at
t> presente tem vindo ao mercado : acham-se cm
expwio aos compradorc?.
Systema decimal.
Grande e completo sortimenlo de pesos kilo-
grammos de melhor eomprehensao dos qric lem
vindo al o presente, asim como marcos de latao
al meio gr.unnio pelo mesmo systema, balancas
de latao de torga de 3 a 28 ki logra atmos, metra
de madeira e *c lato para medir fazendas, alm
de grande so/lmenlo de miudezas e Ierragens de
todas as qualidades, tudo por prrecos que a vista
faz crdito : na ra Direlia n. i>, loja dr Manoel
Bento de Oliveira Braga & C.
NOVIDADES
Msica
Grande Kquidaco de instrumentos para
msicas militares, 20 e 30i)orcenlomenos
que em qnalquer outra parte, se veade no
RAZAR ftVMODATUJA NOVA If. 50,
ESQUINA M DE SANTO AMARO.
Baixos, clavicornes, trompas, trombones,
lrompis, coraetinos, pratos finos e ordi-
ifrios, tringulos, flaulins, diapaz3os, tim-
los, bocaes de marfrm, christal e metal cla-
Finetos, msicas para pianos, methodos etc.
Tudo cm per feito estado, garante-se, e
do primeiro autor Gautrot Ame, de Pars.
S he pechinclia!!..
BORDEAUX
Napraca do Corno Sanio n. 17, eseriptorio de
Joaquira Rodrigues Tavares de MeUo, vende-so o
excellente vinhoMdoc Vieux Exlra o melhor
que vem a este mercado. No mesmo eseriptorio
ha para vender chapeos de chito maito finos.
hlracliiiii carnk
Esto producto alimcntacao para d lentes, mui
apropriada para criancas, e para as pessoas saas;
indispensavel a todos, porm principalmente aos
viajantes, que terao nelle o recurso de poder
ter alimcntacao de carne fresca incorruplivcl, e
que com facilidade se aprompta e se eonduz, por-
qne n'um pequeo volume carrega se alimeula^ao
para muito tempo. Sobretudo cbama-se a alten-
cao dos Srs. de engonho que encontraro no EX-
TRAGTUM CAI1NIS o recurso de alimentaeao agra-
davel, hygicnica c barata para seus Jamulos e seos
doentes.
Este producto fabricado pelo processo do dis-
tincto medico Dr. Ubatuba, no Rio-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesta cidade em
casa de Jos Victorino de Rezexdb & C,, ruada
Cada, eseriptorio n. 52, Io andar, vendeudo-sc :
No deposito ra da Cada n. 5
as pharmacias dos Srs. y
Manoel Alvos Barbosa, mesma roa n. 6t.
Joaquim de Almeida Pinto, i na larga do Rosa-
rio n. tO.
Antonio Maria Marques Ferreira, praca da
Boa-vista n. 91.
N. B.As latas que cohtem o extracto trazcm
nma guia para seu uso.
* NOVA ESPERAHCa
i-Kua do Queimado 2)
Advertencia!
A Nova Esper?nca, i roa do Qneimad
n. 21 tendo em deposito grande quandade
de miudezas, e como se approxima o lem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
tsso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
caduras pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quanttdade das qae
tem: assim pois, venbam os bons fregue-
zes, e os que n5o forem venliam ser fregue-
zes, em tempo to opportuno qoando i
NOVA ESPERANGA convida-os pecbincha-
rem, pois que para comprar-se caro, nao
falla aonde e a quem...
Elle quere ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondenle deParis) quer sem-
pre primar em nos remetter objectos de
gosto e perfeifo, e ella (loja da Nova Es-
peranza) quer sempre dividir com seus fre-
guezes o gue de boai eonstanlemente rece-
be, e por este lidar continno (rPaabos) i
No*a Esperanca ra do Queimado n. 21,
atem do grande sortimento -que j traba,
acaba de receber mais o aegaintf:
Donttos broches, pulceiras e breos da
madrepero+a.
Papel e envelope% bdrdados e mati-
sados.
Pape proprios para efeitar bettea
bandeijas.
Brincos pretes com doorados (ultima
moda).
Fitas larga* para cinto.
Moderaos gates, franjas e trancas de
seda e de iSa, para enfeites de vestidos.
BotSes de todha as cores e moldes novo
para o mesmo fim.
Trancas pretascomvidrilhossendo coi
pengentes e sem eHes.
Botoes pretos ees* vidrilhos com pingen-
tes e sem elles.
Lavas de pellica, carnerea e eacoasia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madrcperula, mar-
lim, osso e faia.
Esparlilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, un completo sortimento de
miudezas ra do Queimado n. 21, lna
Nova Esperaoca.
Collares anodinos effcctro-magneb
cs contra as comulces das
creancas.
Nao resta a menor dwkra, de que maito
cGlteres se vendem por ato intitulados o
verdadeiros de Royer, e ers porqae amito
pais de famHias na creem (eomprando-os)
noefieito promettido, o que s pdem dar,
os verdadeiros ; a Nova Esperarla, peres
que detesta a falsifieaco prineipabnente no
que respeita ao bem estar da homauMade,
fez umaencommenda directa destes collares,
e garante aos pais de faBRas, que sao o
verdadetros de Royer, que a tantas crea*
Cas tem salvado do terrrvel incomraedo dt
convulcoes, assim pois preciso, que ve-
nliam a Nova Esperanca a raa do Qoeimado
n. 21 comprarem o salva vida, para setu
filhinhos, antes que estes sejam acommetu-
dos do terrivel mal, quando entao ser fr
fficil alcancar-se o effeito desejado, emhor
sejam empregados os verdadeiros coliare
de Rover.
COGNAC.
200
60
2^500
16G
AGDIA11180
E' por certo para admirar que existindo
em urna ra de progressos, urna loja com
um completo sortimento de miudezas tinas,
e nao tenha ainda por este Diario pa-
tenteado a todos seus freguezes, o seu
agrado e stnceridade, a sua vigilancia, e os
modas do seo basar.
Esta ra a prodigiosa ra do Cabugi,
e esta loja a antiga loja da.aguia d'ouro
urna das mais sortidas neste genero, e que
lesde seus principios usa Testelnodes
titulo; modesto porque nunca foi estampada
neste jornal, e modesto porque muitos o
ol vidarao, por haver igual em urna casa de
pasto, no entretanto cmo temos direito
de antiguidde, vamos destinguir o nosso
com alguns annuncios, para o publico saber,
que verdadoira aguia d'ouro
urna loja de miudezas a ra do Cabug n.
1 A, onde se encontrar um completo sor-
timento de miudezas frnas, e por menos
1 Ojo do que em outra qualquer parte, como
sejam :
Guipeur com urna e duas larguras preto e
branco, fitas largas de todas as cores e
com vistas.
Um completo sortimento de enfeites para
vestido.
Fronhas com diversas inscripcoes.
Enfeites para cabeca.
Caixinbas de Jacaranda forradas com seda
e com espeiho na lampa, com a compe-
tente chave, proprias para- guarda?
joias-
Entremeios transparentes muito finos e de
todas as larguras.
Albuns finos para 50, 100 e 200 retratos.;
Binoclos de chagrem e marfim cousa muito
superior.
Espelhos dourados proprios para sala.
Um completo sortimento de leques de todas
as qualidades.
Um completo sortimento de perfumara
de todos os autores.
Luvas de Jouvin constantemente frescas^
E outros mais objectos tendentes ao mesma
genero que ludo se vender da forma per-
mittida, na ra do Cabug n. 1 A, aguia
d'ouro, de Custodio & Bento,
PASTILIIAS ASSICAKADAS
00
DR. PATERSON
Be hUrauth e aaagneala.
Remedio por excellencia para combate-
a magreza, facilitar a digesto, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu & C.
34------Ra larga do Rosario------34.
FABR
M
1CA
NACIONAL DA RABIA
DE
TEIXEIRA FREDERICO & G.
Acaba de chegara este mercado umapo{& des-
te ptimo rap, nico que pode supprir a (alta do
nrinceza de Lisboa por ser de agradavcl perfume.
E* fabricado con superior fumo o pelo melhor
systhcma conheoido, tendo tambem a vaniagem de
ser viajado, qae para este artigo nma espe-
ciahdade. as praeas daBahia, do Rio de Janeiro e
ontras do imperio tem o rap Popular sido asss
accolhido, e provavelronte aqni tambem o ser,
logo que sejafeonhecido e apreciado. Acha-se
venda por preco cor.imodo, e para quem comprar
de 30 libras para cima, far-se-ha nm descont de
5 0/0, e de 300 libras para cima o de 8 0/0 : no
eseriptorio de Joaquim Jos Gonealves Beltrao,
raa do ComtPBrcio n. 17.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just, ra do
commercio n. 32.
Tabellas vermicidas
Na na Nova n. 60, armazcm da Liga, vendem-
se sementes novas de hortalices e flores.
. Agulhas
para machinas de costura de Grover 4 Baker :
vendem-se na roa da Cadeia do Recite n. 51, 1'
andar, a 2 j a duzia.
1ASSA e XAROPE
DE CODEINA DE BERTHJ
Prcconisido por todos os mdicos coptra os]
DErtraOS, CATHARR06, E TODfeS ASI
IRRITA COES DO PEITO. ~ I
tt.1t. O Xarope de Codeina que meretto al
honra, alta* btat rara entre o iledicanuu toi I
notoi, dtter regiitrado como um ioi medica-\
mentot ofliciaei do Imperio Franca dispcni
qualquer elogio.
AVISO. Por cansa da reprebensive) falsnl
Acacio que ten suscitado o Wii resoltado do I
Xarope e massa de Bertb somos Toreados al
lembrar que csies mcdicaiMntaa tajoslmente |
conceitoados te
tendero em caixin-
bas e fhisew leTando
a assiguatura cu
frente.
, 48, Rut da totei, e na Pbarmaeia Central I
de Franca. 7, fuc de Jonu, em rarit, e em|
lodas as l'liair.acias principies do Brazil.
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil applicac5o as creancas.
quasi sempre mais atacadas de to terrivel
e muitas vezes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e drogara.
M
Barthomeu A C.
S4-Ria Larga do Rosarlo S4
BMRVERSAL
oRa ,\oa o
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encotra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de lodos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposig5o servicos a electos para almo-
co e jantar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf; ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianza, bercos, cadei
ras lohgas para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu r-
da comidas, brinquedos para criancas, um
completo sortimento de cestinbas, oleados
para sala e ir esa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para eseriptorio e
muitos "outros artigos que se encontrarSo
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a peni ir examinar.
f.VCERtoi^
Aiegiai-\osniyopes, e presbytas, j. po-
dis ver de long, j podis ver de perto,
nao ha mais vistas curtas, nem cancadae.
F. J. Germann acaba de receber pelo-ulti-
mo vapor um rico e variado sortim nto de
oculos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
ac, bfalo, ncar, unicornio emelehior;
assim como binculos de urna a tres mudan-
cas para thcatro, campo e marinha, da ulti-
ma invencao; duquezas, vienezas de 6, 8 e
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa.
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAO
Remedio por excellencia para cura rapi*
da e completa das coqueluches, bronchites
calarrhos, tosses convulsivas, escarros san*,
guios, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
PHARMACIA "i: DROGARA
N
Barlholomeu & C. -
34RA LARGA DO ROSARIOS
Nao mais cabellos brancos
A tintura japonoza, para tingir os cabel-
los da cabeca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposifo Universal, por ter sido
conhecida superior todas as preparacSes
at hoje existentes, sem alterar a saude.
Vende-se a 10000 cada frasco na
151RA DA CADEIAS. \
1* ANDAR.
N ATTENCAO
Br?marn2-zc"^Da,2d Ferreira B*Har,ruado
urum h. 92, ha a venda os seguinles gneros por
presos razoaveis; 'l *~r
Rollaetcs de balamco
proprios para barcacas e hyataa, muito superiores.
Vlnho do Porto
em caixag de duzia de carrafas, e embarris da
dcimo, do Porto, muito lino "*
Farlaha de Mandioca
na em saceos, nova e de superior qnalidade
Pedraa de louza
Sproprias ^^ lavagom de k,u*
co-
Potassa da Rsala
a mais nova no mercado, a preco raznavel na
rur. do Commercio n. t3, armaren) de Manoel Tet-
/
CHARUTOS
ores charutos di exposic^o e
qua.'ida.lcs, finos ; eBcontra-se
no n. 37, andar, e ra estrella do Rosario n
4 A. Vendem-se a relalho e em grosso.
poMiicn
wo armazem pintado de verde, sito a ra
do Caes 22 de Novembro n. 30, vende-se
superior madeira de pinho da Suecia, com
polegadas de grossnra, 9 de largura, e
14 pes de compnmento a 30000 cada urna-
tabeas de forro a 80, U e 10*000 a duzia
pmho americano de resina a 200 rs, o pe/



i
1

1
I
J
Diario Je Pernambuco Segunda feira 26 de Julho de I8C9.
Ccordeiro prevdente
Ra do encimado b. te.
Novo e variado sortimento de perfumaras
Anas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que effectivamente est prvida a
loja do Gordeiro Previdente, ella acaba de
ber tim outro sortimento que se torna
noWel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualdades ccommodidades le pie-
jos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciaco
do respeitavel publico em geral e de su
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conbecida mansidao
e barateza. Em dita loja encontraro os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray Lamjnan:
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
cesa, todas dos melbores emais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgia para conservado do
asseieda bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
e outras qualdades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do lino e agrada\ el chet-
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo pfeilocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escbidos che ros, em frascos de dille-
rentes tamanhos.
Saboaetes em barras, maiores e menores
para, raaos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinba para barba.
Catinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
nas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
ben) de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p de arroz
e noneca.
Especial p de arroz sem composico de
heiro, e por isso o mais proprio para crian-
cas.
Opiata iugleza e franceza para deiites.
Pos de carophora e outras dilierentes
qoalidades tambera para dentes.
Tonteo oriental de Kemp.
Alada mais coque.
Um miro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes cora filets de vidrilhcs
e alguns d'elles ornados de flores e fitas,
estSo todos expostos apreciado de quem
os pretenda comprar.
GOLUNHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Fivella e uta para cintas.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
QUE SE LIQUIDAM
A OINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
j0jf
jfMSMlA
8(Daaa aa niasaiaiaiaa. 39
DE
FKU\ PfiREIRl IIA SILVA.
O propnetario d'este estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
ntal a yir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da moda como ie
le, assim como de um grande sortimento de roupas para bomens e meninos, e as
pesoas que negocian) em pequea escala, tanto da praca como do mat*. tiesta casa
poderao fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porcoes, venen lo-se-lhes
pelos procos que se compram as casas inglezas ; assim como as ex&llentissimas fami-
lias, podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou se Ihe as mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabelecimento, que se acha aberto con-
. stantemente desde s 6 horas da manhaa s 9 da noute.
Explendido sortimento de
Alpacas labradas de crea a G
Alpacas a 500 Alpacas a 560
Alpacas de cores
Na loja do t*avao i ra da Imperatriz n.
60, vende-se uns poucos de mil covados
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas e bonitas cores,
proprias para vestidos o roupas para meni-
nos, tendo entre ellas azul, lyrio, roxo, cor
de canna, verde claro etc. e os lavrores
Vinho degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
das digestes difficeis e completas, a calmar
s dores gastralgicas, e reparar as forcas
produzindo ama assimulaco completa dos
alimentos; sendo mais um excedente tnico.
VEYDE-SE
NA
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholomen fc C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
FUNOICAO DOBOWMAN
Una do Brum o. ..
PASSANDO O CHAFARIZ
Tem serapre deposito de todo o ma ;hinis-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qual:
Machinas de vapor, para assucar e para
algodao.
Rodas d'agoa.
Motores de-diversas especies.
Moendas de uanna.
Rodas dentadas, para aniuiaes, agoa e
vapor.
Taixas de ferro, batidui fundido e de
cobre.
Alambiques.
A idos e instrumentos d'agricullura.
escarovadores d'algodao etc. etc.
Havendo ero tudo variedade de Uraanho
desde o menor at o maior que se costu-
ma emprogar.
muito miudinhos assentados em urna s
cor; para se poder retalhar esta fazenda
pelo barato preco de 560 rs. o covado, foi
preciso faser-se urna grande compra deste
artigo, o qual grande pecbiacha.
Ao dea Mil covados de cassas
fraacezas
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300 re.
Vende-se na loja do Pavo ra da Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidade de
mil covados das melhores casas francezas
para vestidos, tendo padroes miudos e gra-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propriamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padrees
screm muito bonitos, sao todos Gxos e seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
tal!ia-se a :t00 rs. o covado.
Espartilfcos a 3CHM ma loja do
Pavo
Vende-se urna grande porc5o do esparli-
Ihos moderaos com o competente cordo,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
vendem-se a 30 cada um.
MADAPOLO ENFESTADO A 3600. SJ
NO PAVAO
Vendem-se pecas de madapolSo enfestado
com 12 jardas, sendo muito incorpado pelo
barato prego de 34600 ris, assim como
pegas de algodosinho com 16 jardas
4*500 e .'Suoo ris.
Casemiras da moda
NA
LOJA DO PA VlO
Cliegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para cai-
gas, paletote ecoletes, tendo. lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e afianca-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zer qualquer pega de obra, a vontade do
reguez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinhentos palttots
* 18$ e20X000.
Na loja do Pavo roa da Imperatriz n.
60, vendem-se urna grande porgao de pa-
litots sobrecasacados, e propriamente so-
6.
/ ^
-?
A *S ^IMA.1'
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis
lain
Tintura indelevel para tingir os cabellos,
sem manchar a pelle.
A bem conceiiuada agua-florida de Guis-
lain que enUo era desconhecida em Per-
nambuco, j boje estimada e procurada
por seu efficaz resultado, e ainda mais se-
r, quando a noticia de seu bom effeito e a
experiencia tornar de todos conbecida.
A agua-florida de Guislain composta uni-
damente de vegelaes inoffensivos, tem a
propriidade extraordinaria de dar a cor pri-
mitiva os cabellos, quando estiverem bran-
cos, e Ibes restituir o brilho perdido, e as-
sim como preservar de emblanquecer, sem
*er prejudicial de modo algum.
E' porm necessario fazer conhecer, que
o bom resultado produzido pela agua-flori-
da, n2o instantneo, como muitas Des-
loas talvez supponham, mais sim ser pre-
ciso fazer oso d'ella, trez ou quatro vezes,
* logo se obter o fim desejado, como bem
provain testemunhos de pessoas insuspei-
tas, e d'entao por diante, basta usa-la duas
brecasacos de panno preto, sendo obra l i jardas
GRANDE PECMIHA
EM
XAROFE PE1T0RAL
DE
RABO M TAT
PLANTA DO BRASIL
E expectorante e recammendado na.-
afleccSes do peito, bronchito chronica, he-
loptise, e tossechronica.
PREPARADO POR
JOAQIM DE ALMEIDA PINTO
PIIARMACEUTICO
Pernambuco ra larga do Rosario n 10.

Vende-se terrenos de prodnegao o com
arvores fructiferas e prximo a esta-
c3o dos trilhos urbanos do Recife
Onda e Beberibe, no becco doEspinhein.
pudendo quem quiser dirigir-se nos domin-
gos, ao sitio n. 6 na estrada de Jo5o d
Barros, e nos demais dias, ra da Impe-
ratriz n. 68,
m gaz m
Chegoa ao amigo deposito de Henry Porstor o
C., ra do Imperador, um arregamento de ai,
de prmeira qualidade; o qual se vende em partida.
e a retalho por vamos preco do que em outra qua>
qoer mrt. ________________________
COBA DOS CALLOS.
NU
PKiMIMiAN
A pataca o covado
PERC\LUS A 320 RS.
AOS DEZ MIL COVADOS
PERCALLAS A 320 RS.
Na loja do Pav3o roa da Imperatriz n
60 vende-se urna grande porco de per-
callas francezas proprias para vestidos, sen
do de cores fixas e mais larga que as chi
tas, tendo os pannos muito encorpados e
com os desenhos mais bonitos que tem
vindo ao mercado, tendo padr5es miudos e
grados e vende-se pelo baratissimo prego
de 320 rs. o covado, garantido-se estar esta
fazenda em perfeito estado, e vendendo-se
por este baratissimo prego para apurar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURVA 10800
Chegou para a loja do Pav3o, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porgao de
p gas de bramante com 10 palmos do lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpri-
mento do um lengol, o qual so faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato prego de 15800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras rauilas ap-
plicages para arranjos de familias, sendo
grande pechincba pulo prego.
COBERTORES DE LA PARA 0 INVERN
DE 3000 6.4000
Chegotfpara a loja do Pav3o, um gran-
de sortimento dos melhores cobertores, de
l de carneiro, sendo muito grandes e
muito encorpados, que se venden) de 33
:it O&H'O caila um, em re!ag3o s dille-
rentes qualdades, pechincha: a clles an-
tes que se acabem.
ATTENCO
S PECHINCHAS QUE SE LIOUIDAM
NA LOJA DO PWO
Cortes de organd listrados com 10 va-
ras cada um e que tambem servem para
luto a 3#>00.
Lahzinhas de cores para vestidos a 200
rs. o covado.^
Cortes de cambraia com barras bordadas
e m'iito finas a 35 e 4000.
Cassa toda preta para vestidos a 320 rs,
a vara.
E' pechincha para fechar contas.
Alpacas brilhantes
a 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavo ora (lie-
gante sortimento das mais lidas alpacV raudos, com lindas stras matisadas, as-
brilhantes com as mais delicadas cores, e Hitadas as mais delicadas cores, como
Depotito especial
Pharmacia de Bartholomeo & G.
84------Bna larga do Rosario-34;
^Hb*e a kija de cbarutoi di ra estreif
lanrio n. l.
c(mu os mais bonito? lavradinhus a imitag3o
de seda, as delicadas cores que existen!
ueste bello sortimento encontra-se o bonito
Bismak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf.
etc. Vende-so esta bella fazenda pelo ba-
ratissimo prego de 640 rs. o covado por se
ter recebido em direilura urna grande par-
tida superior a des rail covados, seno
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazn) do Pav3o. ra i'.a Imperatriz
n 00 de Feliz Pereira da Silva.
Vestidas ai dass salas a S04
Chegaram paia a loja do Pav3o ra da
Imperatriz n. 60, os mais modernos cortes
de poil de Chvre com duas saias para ves-
tidos, senda D'este genero o que ha de
muito bem acabada pelos baratos precos
de 18^, sendo forrados de alpaca, e de
20$ forrados de seda; est fazenda a nao
se ter comprado urna grande compra, seria
para muito mais dinheiro, porm liquida-se
esta pechincha pelos pregos cima.
POUPELINAS A 500 RS. O COVADO.
Na loja do Pavo, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupetinas ou laazinbas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cores ; padros com listrinhas miudi-
nhas, que se vendem pelo barato prego de
500 rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Sik
va, na ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vendem-se iinissimas pegas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
pregos de 50000 at 104000 a pega, assim
como inissimos organdys braneo liso que
sene para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 1^000, a vara, na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas e janellas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
lhores e maiores cortinados -boadados pro-
prios para camas e para janell?s, que se ven-
dem a 120000 rs. cada par at 250000 rs,
isto na ra da imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
roupas fritas
NA LOJA DO PAVO RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente portido das melhores roupas,
sendo caigas palitts e coletes de casemira,
de panno, de bnm, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na rnesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. parli se mandar fazer
qualquer pega de obra, coma maior promp-
tidao vontade do freguez, o n3o sendo
obligados a acceita-las, quando n3o stejan
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodSo e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato doqne em
outra qualquer parte. Na na da Impera-
triz n. 60, loja e arrnazcm de Flix Perei-
ra da Suva.
0 atoalbado do Pavo.
Vende-se superior atoalhado de algodo
um 8 palmos de largura, adamascado a
!d200 a vara; dito de linho fazenda muito
superior a 30200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 40500 a duzia e muito
inos a 80000, o ditos econmicos a 30500
i duzia.
ixito, podendo a experiencia ser feita em
tutra qualquer cousa.
Asshn poisestaagua-floridaacha-se ven-
la na bem conbecida loja d'Aguia Branca
na do Queimadon. 8,
A Aguia Branca, eentando com a protec-
;o da> sua boa freguezia, tambem capricha
mi nao Ib'a desmerecer, procurando sem-
pre corresponder a idea favoravel com que
< honram, e em prova ao que fica dito, d
coma exemplo to explendido sortimento
jue acaba de receber, ainda mesmo achan-
lo-se bellamente pro vida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros que
*o de sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros de missa
t orajao, obras de apurado gosto e perfei-
;o, sendo: com capas de madreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marfim igualmente
lonilos.
Ditos cora ditas de velludo, outros im
lando cbaro machetado.
Ditos com ditas de marroquim com cruz
e guarnigao, dourada ou prateada.
Coras e tergos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento de leques
toaos de madreperola, madreperola e seda,
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faia etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japonezes enfeitados
de flores.
Bonitas voltas grandes de aljofares zoes.
Voitas de cerrente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de fio de Escocia abertas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
cruas para meninas e senhoras.
Luvas de fio d'Escocia, torgal, e seda
para meninas e senhoras.
Meis de la para homens, mulheres e
meninos.
Gollinhas e punhos bordados obra de
muito gosto.
Entre-meios fines tapados e transparen-
tes com delicados bordador, e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Anneis e collares Royer para crearlas.
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas cestinhas bordadas a froco, o lisas.
Delicadas caixinhas devidro enfoitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores eom
marrafes para enfeitar coques.
Relio sortimento de trahgas de palia.
Fitas largas par cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonita s
A EXPSITO
Nova loja de calcado esf rangeiro
para homens, senhoras e
meninas.
NA RA NOVA N. 8
em trente a ramba do Carolo.
Lyra A Vianna, tendo pela experiencia
adquirido a certeza de que o publico desta
capital, ora mal servido, pela falta de esta-
belecimcntus, sortidos de hons calcados,
situaran) a sua nov loja, na ra Nova* n. 8.
Lyra d Vianna, convidam por isso a
publico, e com especialidade ao belloc sexo,
para visitar seu novo extabelecimento ds
calcados finos, manufacturados pelos man
habis fabricantes da Europa : ali enc^n-
traro sempre, todas as qualdades de ar-
gados, solidos pela boa manufacturado,
frescos, por serem muito novos, e vendido
por prego commodo, para merecfrem a ,
conlianga de seus dislinctos trefiwion.
Comprometem-se a mandar vir encwik-
mendas de calcados especiaes, e a exhibir
as obras de phantasia e de mais aprmo-
rado gosto, afim deque suas distinclas k*-
guezas calven) e mostrom sempre o cMqne
da botina franceza. Isto s na ra Ko\
n. 8, loja da exposigo de calgados de
Lyra d Vianna.
Vende-se um grande sitio no ugar do
Mogongo, perto da estago dos Aftigados.
pertencentc aos herdeiros do finado Antonio
Pinto de Azcvedo, com boa casa de viven-
da, boa trra para plantagSo, 2 viveirascoi;,
[itiixes, bastantes coqueiros e f-acteir.is
diversas: tratar na ra da Praia n. 14.
ESCRAVOS FUfilDOS.
Acha-se fgida ha oito metes a preta t*-
9'"ava> ^e ri.-.gao. do nome M.tria.i 40 annos itm
idade, haixa e cor fula, consta r;ue diz ser forra,*
auda vendendo na fr<>siiezia da Boa-Vista, eon.
urna bandeja piulada de encarnado, com mu!
fugio : gratificare bem a quem a a pnreheafcr
leva-la a ra Imperial n. 103.
T-
00?
008
00?
JOO*
ow
008
OOOt
005^8
00S
oos
008
? OlOfiOO ejed oJc op soQiog
'-" opi)S8.v
op tunjqop ejed cjg op seood
" souanbod sotia
........ epeanop
Rjnpioui moa sapuejd soi||odsa
ooo-d opo) 'bjoo op seaoung
SUOpjOJ S3J3YJ3 UIOO 05)JB3 .
b Bjzhp sepipoo?; op Bqun
b ma||O0BJBd scjnpBOioqv
..... B BIZ
np suomoq BJcd senja scia^
* ^! oO'tfr
008 005 sojq joo soos'bjj
b oqund B.ind saojoq ap soJBd
'sogra ejed soouBjq so5u.q
Bqooj eiuu moo sbjbjji?o
09f
ooi*
0009
on
0*8
09
008to
09r
OOV
0?8*
006
b B.mo| op sooioq ep czojg
euuip Bne rapa bjbjjbo
' \ 008 *00 '009 '00S
b sojara-ojjua o soquipeqcg
' 3 005 02 '00i '08 f sap
-cpi|Bnb se sepot op oiouoqns
b Bsoqr.q op oa[o moo soosbjj
.........b seo
-JBfoO moa equqop soi|o.\rjg~-
jcqjoq B.i(fd sequij op sujqn
o sj 00 c R]"!l moa soosbjj
...... .' B SBlJU
o unisoa cjcd scjnesoqi
.........b seu
-mam cied bssoabjj op sajuaj
.....b BJMpepjo.<\ J9AI^
ap euSe moa
AVISO
s autoridades policiaes, aos
captoles de campo, e a-
quem mais competir.
No dia 29 de maio do corrente anno,
fu^iu o escravo Ezequiel, crioulo. de 30 a-
32 annos de idade, estatura regular, relbr-
gado, cor bem preta, cabera redonda, tra-
java carniza azul e caiga de casemira cr-
zenta : durante o dia costuma andar *ga-
nliando as mas, ou armazens de assucar,
ou as tabernas a conversar e a beber; din
rante a i cite recolhe-se a telhoiros, aber-
tos ou penetravtls, casas em construeco a
outros quaesquer lugares, onde se pora
abrigar : quem o appr-hender tenha a boi^
dade de o conduzir A ra da Aurora n. 26,
onde ser gratificado. Segundo s infbr-
magoes, parece estar em Serinhem, nc*i
engt-nhos prximos respectiva villa.
ALPACO DE CORDO PARA VESTIDOS
A 1000
Na loja do Pavo, vjnde-se superior alpa-
cSo ou gurgurto para vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno e mais bonito
|ue tem vindo ao mercado com differentes
res, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se pelo baratissimo prego de 1)5000 o
covado.
\rtvldade Novldade
GURGUROES DE SEDA PARA AS FESTAS
DO MEZ DS JUNHO
Chegou pelo vapor de 14 do corrente,
para a loja do Pavao, na da Imperatriz
n. 60, um. brilhante sortimento dos mai*
jnodernose mais bonitos gurguroes de seda,
para vestidos, tendo padroes miudinhos e
sejanfi jerde, bisraark, lyrio, aiul, perola.
etc:etc, assim como ditos lisos de todas
*tfs cfjrs, garantindo-se que na actualidade
nao ha urna fazenda de mais gosto nem d<
mais pbantasia dt> qne esta.que se vende por
prego muito rasoavel, no estabelecimento
d Filix Pereira da Silva.
B^lbadinhos baratos na loja
do Pavo.
Vende-se urna grande porgao de baba-
dinhos de todas as larguras, sendo com os
babados verdadeiros, por urna terga parte
de prego que se vendem em outra qualquer
loja, s com o flm de acabar-se com este
artigo, assim como tambem se vende urna
grande parte d'cntremeios, pelos mas li-
melhoremaifBOvo no mondo, e vendem-se mjtados precos para acabar, na loj. e r-
pelo barato reg de 20,0000 na loja de(mazemdo Pavlo, ra da lmpentn?: n. 80
Fe4 Pereir*ci Silva. j de Fetix Pereira da SiJva.
biuojoj ap euse moa soosbjj
isa^uraSas soajd soad sopBJ
-vpep oxiBqn so^oafqo so opuBuiianb ^^sg
ivuodMi mmm oswomv
aa
vxaiiun aa vrtri
s '^-otivitimo ofl ffla-ss n
0-
iradimsi
CENTRO
DO
MUNDO ELEGANTE
DE
RVALHO & HHU
46-RUA NOVA-46
Os proprietarios desto elegante estabelecimento, vidos de b*m satfazer ao
respeitavel publico, tanto na perfeico de suas obras como na escolha dos objectos que
lera expostos venda; mandaran) vir de Pars, por conta propria\, diversas fazendas e
aviamentos finos, os quaes a par d'uma hbil thesoora, tornam completa a perfeigo de
qualquer obra que seus freguezes se dignarem encommondar-lhes.
Entre as diversas f^endas de gosto citam se as seguintes:
No da 15 de junho pas>ado, fug;->
da padaria allema (segundo avisou o rts-
pi-ctivo dono), onde eslava altigado, um
mulatinho escuro, de nome Justino, de
I a para l.i annos, baixo, reforgado. pago,
orelhas grandes e um pouco viradas, traja-
va camisa de algodaozinho e caiga de bi in
r,)iso cor de rap: costurna quand rog
incuteit-se como forr< oaorph Conste
que t-m andado por Olinda, Arraial, P.i;.
da PsneUa, Monteiro, Apipucos e Caxangi.
z- servigo de alguem, contra o qual s-
protesta faecr effeclivas as penas da U
Eiitretank, quem o apprehender qoeira
leva-lorua da Aurora n. 2G, onde seii
recompensado. Boga se .1s autoridades po-
liciaes qnc hajam de diligenciar a appro-
hensiSo delle.
ss*'
*9>,
- Fugicno dia 18 de junho, o eeerai >
Rugeni, preto crioulo, de .idade de 50
annos pouco mais ou menos, usa de bigoda
torcido e barba cerrada, j DMstJada, un
tanto cabo, altura regular, magro, pemas
linas, sappfie-se andar petas, bandas d
AH'ogadoatosPraseres, quem o pegar leve
a ra do Tiapirhe no Hcel do [Iotaesw
n, 2 q e ser generosamente trr.iir'i-.-ido.
AVISO
1 OOMIOO
Fugio no dia 7 de julho c>rrento o escravo G-
raldo, pretn, crioulo, um pnnro fulo, dr idade *(>
annos, mais ou menos, de estatura regular, tara
bexigMa, barha serrada g um pouco rain, bote*
rabada, hi'ic/is delgados, com falta !<; denles cu
li.'nle, foi visto na cidade de Olind;i. drseonfia-jo
andar pelos arrabaldes desta cidade on ter *****
do para lgnaras>, deve traier chapoo de bat
prela le abas largas ainda ue*o : quem o pegar
leve- a na da Concordia n. 8. que receb*
100*000.
Panno fino preto Imperial.
Casemira preta Elasticolina.
dem azul dem.
Merino escossez preto.
Dito romano cor de caf.
Casemiras es< uras finas.
Brlns brancos encorpados.
Ditos ditos com listra de cor.
Ditos finos de cores.
Gorgur5o preto c de cores o de padroes
uovps.
Colarinhos bordados c lisos.
Alpacas protas e de cores.
Camisas inglezas Gnissimas.
dem idem linas.
dem francezas idem.
Punhos de linho algodSo.
Grvalas Regates pretas e de efires.
Longos embainhados brancos o do cores.
Meias, ceroulas, camisas de meia, co xas
de fusto, etc.
0 que vendem por pregos muito razoaveis, com o fim de angariar freguezes:
convidam p -ranlo ao Ilustrado corpo acadmico se digne visitar seu estabelecimento
para melhor certilicarem-se do que deixam dito.
Fsle admrate!
ticpurarho reo
iniMemtiBal mer-
lino, iodo ou
anenicn um
_____________________________________________Jsrti #tfisi^kS)) asssuTivi
cadc>rporaosaneoceeiraradi(^iiii^a^moi>(ia5pelif,Ur3ciiiw.ai,,,ra. s i mu a aa henea, a
espiaba;, t os Paaooa, ele. Empreado diariam.nic elle refretra mana do aantue eouwotida o taode.
A UUUkt CAM-t ^rmVZ&r*"'" *** mc,,w
ran. 7. B Ocnain,
21 f
i I f
Fugio do ngenho Quemad.is. (|( Itaiuarae,'
no d tz do corrente, o esertvo Vrenle, crionfo
de 10 annos pouco mair. ou menos, sem barba!
secro do corpo, peroas alguma colisa (rmbelas
e anhot. H.mlem viudo en para esta praea cn-
eonirei em caminlio o Sr. Antonio Mota, oho 9
8r. Euzobio Pinto, e esse moco disse au ineii per-
lad'.r (eimiqi'.em conversn), que linha deixado di-
to everavo em casa de seu pai, no sitio Mnlaia<
Itapt-puinn, no dia 15 do crrenla Ropo as atr>-
ridades o capitae- de campo a raplora do dito es-
cravo, ipie ser genero.-aniente gratificad e pro-
testo contra ijualquer pessoa qne dr nassagem d
qualquer forma a qsse escravo. Hecife, 17 de to-
no de 1869. '
______w'g Cordrii-o C.tvtcante de Albu^unftu.
Escravo fgido
Fugio em 23 de Janeiro I8T.D, o escra-
vo Matheus, de meia idade, cor preta. &!*
grossa, bexigoso, tem pelas cofias cicatn-
zes de bacalho, tem urna verruga no car.')
lo nariz, os ps foveiros, corpo regular ti-
nba s.do do ll'm. Sr. Ajpwiinho Loocad;
Vicira, em Panfilas de Miranda, ne a
poucos jn.-zes de l veio rugido ; pede-sa
as aubiridades c capitSes de campo de f
pegar e tntzerem a seu senhor Jos Car-
duzo de S. na ra da Liiigoia no H.c;.^
n. 2 ; e o mesmo protesta contra fuataaer
pessoa que o tem a acontado e graiihYa-sa
com 10^000 a quem o pegar. Cor*
andar p*las maltas de Olinda.
Fiijri. boje, 16 o> julho, da fal.rica de rape, a
i,Ia* d" *,"ndeK"'. escrar- Benediclu, nmnla
deiide de 20 annos, baixo e ebrio do c rpo. "
poneu Mrnbaio, com pous> barba, fallando do a-
>iar 0 por entre os dentes : quem o ;-ejrar, enlro-
gue na inesma fabrica que gratificar: com 8
roaisaii.
I
I

I


Diario de Pernambuco Segundi feira 26 de Jauto d<
1869.
CAMAHA DOS S HADOS
>V EM 30 DE JNHO.
l-llK.siUESCI.Y DO SU. NEB AS.
Mn

rfr
lmeid
I ),'. jullt,. (le 18 19.
1>."!/Ii:i H'beira di
Bac.
JL'NQt'EiaA roquer nr^wicia pura apn--
caiinra, r-'s.l.e :',lll.nitiv.i'n
' *.. Jl.Vgl'GtU : i i ni-
tMOkPqa* unta 4* rolar pira que eu api
i MaMMpfto (|iift ntWre**a ao maiur embaa lur da
. i lv-uda
, cuc mu los cali-gas, entondcml"
art* O Ikcio (pw sr vai passar fi;n Roma, cm uV-
uiar esteta} n-> p.lc not iwlilf-Mon'.oa um
. onteivlemo (juc ilev
'hIcua fh| lad-i r>ai I Mu o iirilhaiitis-
iim, cfni litio o filis ir i);.,- ella in-.-roce, vamos a-
prmnwr ApreciajK tienta angu-ia cmara um
yafrffc i lo cfu.il t* coiicclo aus reverewlH W*-
inw|p;fujvn ;i eidadi eterna c.inipnr o dover de
.s*,l;r y> sagrado concilio ecuiuenico urna ajuda
le cu*l" para as il.'spiv.iis do va geni e para sih-
trmtitr.n urna pmrt > condigna c decent cm tao
-frtHia o solemne eriwian.
* MmU cni-iiit hcu i, consagrando no art. 5'
, m/n ligiao do Ksttdn a caliiulica apostlica ro-
' >.!..- ds altos poderos do uaiz o
' Mwi! \vhri'm ;iara qm esta rengi$D jamis so-
frajt r.ieaor qnobra na pur. zi, no prestigio e n i
(Wtniailtisni .|ue a deven sempre rodear. Assiin,
*-.n 1" '.' 'I i n um ucoiitecimento noia-
wt>V' s.>jr\ a rtmio do sagrad > concilio ern-
MhiV),'fMn o qnal va> ( bi-j>os, os prelados de
t*j& $ paiz-s ddf urbe catliolico, o Brasil au
i *35tir a 'olearia que alii Cafa a peior agora.
I^dri, Sr. preiteafe. nitfl alpina espiritos xs-
M*<|ar- enhvidem ifue nos nosta materia AM
, jiarciis. i:.-, .cu uuc ai. nucir uc-t.i
fccr asura Oesses eximios.que jul
este s*1| j-waia smente* *eu!o d
**ir#, mas at- o seeulu do ferro, e serulu exclu-
uw Us estrada* seeulu dos telegraplios, o se-
todos- caoilnH oiiidi's o dos barcos a vapor
*qtfl tpu; ic.npietra azer agora censura estes es
DtfiUs por deinais positivos, ou devo dizer a esta
i Magi h i ess* ui -r vi ment quu se esl notan li-
no paites ratholicts, que tm o inaior interesse
ir. Siihtriortas qn^i's que peudem de tSo impor-
laiito-rciiniai.
) .vimentnt WnlUro, existe ein todos os
palies catliojieos ra Kuropa e da America, e at
^emwaKos ijiu- iis c>~luinaui06 chamar barbaros.
Ha piuco i: ipn cirli no jornal fraucez intitulado
;ti r.-is il i ((nenie, res ainda pa
tja-', c*ni n Je Siain e o de Dinnania.vao ofere-
er ajilijs de casto ais pitados franciwrs que
na t'.inchuichiulia e um oulros paites da
A*i, p",ri que estes dignos aneSos se possam
iran-inri.ir lacilmeatc a toni i e assi-tir ahi ao
caaeili'. geral.
E ^". eli Linear uui olliar retrospectivo para a
tir.t-.-ri i veroi que sj passou no concilio do Tren-
\% K-te concilio, do qtul djinanaiam tao grau-
ilto bciwnVi'is paia a crisian lado, convocado por
i'a,! i lli p da sua iiolla de ti de maio de 1342
i '.s-n; i. o apqio, o patrocinio de todos es
ruis o de todos os estados catnolieos.
No*-; Ictris de i-onv i-aco s.; v qie o suim.)
pontifico dota a oMi ivLs que eWe* princip.ilmenie
iteviam cuidar ein na os preladis e os bwpos fes-
a menor dqtenea de sens reinos e pro-
ara o cune.to i|ii-' >e djvia reunir ua ci-
tl.'tdo de Trenr-i. l'oiluito en en lia aqitcllc sttm-
o.pontifioi', c. entiMvli i omito b.em, com arqui-
f^tfencia c applau- .>di chrUlandad ", que o facto
t'.i reuma 11 s -.aeJIanle concili.. nao po lia ser
tndifl -lados calmucos ; que era do
,4e*rdi! > aliis poderos de;ses estados,
aicrem c >m que os bispos, os prelados sem de-
i, seai demora, c enc.iminhassoin para esse
'concilio, olitend i para isso os mcios malcraos ne
Mirlos.
K haremos nsagara, talvez fazendo urna umea
peao, na i auturisariiDS |wr una manitotaoa i
qunfajner a noss i acoaic^eencu a is grandes faclos
qu? se t n d i.assar etn Roma ein deiembro des-
te anno, n'um i necasio e;n que a religiao eatiio-
imbatitla por tantas uianeiras diTorenles ?
(Apoiados'.
ir proidente, quand > eu on-o lero que urna
'ii-la de a\il) d'-ta or.Iem d.da aos bispos du
Hrasil apenas dnia p"|jena migalha cabida da
imsa des-e; farnewdores felizes do exercito (apota
le^ ; qnamlo en considero que esta pequea des-
iiezi v.iie mens d > %ue u-n rehiro de mais, am
aun relevu do menos, iju o isapricao de um cons-
truel .'i' nssa f.izer na popa cinzelada de um dos
o.usos aivio enci.iH^;:! los; en nao hesito ein
i n me;i. voto una quantia que aju-
d:ir>ais lnps bra-tk)iro pibras, e pobres por-
qne b virtuosos, a flfcamininrein-su para acor-
te df Roma, o al asistireai a case concilio, cm
se lim de iriMr d-: i|uiNi.">os que reressam
vi i i religiaa, O lo quoslocs oalras i|ue
Interess 1..1 lamli su ao es!.ni i teuip mil. (Apoda-
Muilo !i
V. Exf. sab i que i p m lentes c mi Ro-
iii.i qn sto\i3ni etrit^sioris: a quesiao dos casa-
rncn>s mwi ahi ou para un pai/. com > es!;;
desij i ler rulonisacio era larga escala. Nao
era, Sr. presidale, urna occasia i az i la para o go-
wno (I i Brasil se fazur representar naqnelie con-
Mfc,na'i s pelos hi-pis Ilustrado* que posstriin -.
mas at por um enbaixador, como se costnan a
lafs o-.-i-io1--. ai.u do que podesasnms
Bter olucao dasai questio relativa a casamen-
t i ni u ti, b ii fomaa de mitras questes que in-
t-re.-'Mi viv.i'Ti-'nto ao nosso estado social ?
I UM r iis v. Ex*., Sr. presiden! \ Ilustrado
como r. qne nesses c inelll is que tfll til < logar
miiu ip Europ, com guando resultado
pira a crislaajlade, nao sfu sineote as questdes
puram inte relif i isas que te n occuiiad i a attencati
daquelles hea-miTitos sitcerd itos. iTm concilio gc-
ral e ecumnico urna especie de eongresso geral
do paz. (Apoiados). Bu. vejo, por exompl), que no
wneilio de Trono, Paulo III tinha muiw em vista
acabar com as disseuces que infelizmuue. eait-
Uam entre r raacise i J, da Franca, e Carlos V, re
de Hespanlia e. unpendor da Allemanha.
Era princ.ip ilmeote para este lini que o papa
ajuma a piosenca destes dous monarclias, que li-
: e b na- m is, iwr assiin dizer, os destinos
sa hununidado : orara os dous monarebas mais
jpaoroso* deentae, a o.papa rogando-lhes qie fos-
aem ao concilio ou que, se nao podessem ir, se fl-
i
i*m polticas.
E urna especie de eongresso de paz.,
reuniao solemno em que ae ia
altos interesses te\\-,
oodero.sissimos interesses wnpoi
povos, f|iie sa> dilneeravam
E, pon i/rtri, ... nos br
(pennitia-inc V. Ex
ii com caracti
Hamos, por cxein
coucitisoes do trata!
lirio d.u caria
arma qne nos poderla!
orna grande nolcoia h
a lo lo. >-projKt* (pul tenii un
ciunaI, anda mesTna mjnflfes
resallad i im uediato e que pe
um corlo daino aos nossos intt
cus, aos nossos interesses como
le, nicamente porque queremus-
sentar serapre uestes conre-
mos ler um lugar de honra uessas
eu vo>, par exemplo, que q i
pnameP.emos, cm annos p "ihifli"
com urna quota p;>ra a abertura Jo istlun. do Pa-
na
ein ni a

cj;i o o Eitrftnte
- litio ; c. so [n'i.i
lkDossae I is, pelos nossos costu
eje consorcio se d, nao
tiateisiiila do ds Icaduzirthos
bWaMto J 'S'-j'. '->W*pjtq\\
lie i niaflWBln-se
Icndor do que
"- Pi IX app i
s, e dos povos
luirse o,ii Uo-
ern mer.:
pulilico e
^MtSo de f o -
S OS k;'8lS p!>W
yom o vfiefo do gabinete itai
.^^oflcral Menabrc pithlicou uiu fo-
Ihoto cm (|uu procuravn do antemao resol-
ver alonas qusljs que so Dreudi ira a
radcouSo.
.tialai Im 4i*s en li qirfty^hfecip? de
llolienlulte expedir una arcillar a todos
: In-Jcullura na prbvtei do Santa C.il'r.irina.
.La tMS4ara u i**> p^ ufo'te.v a gW^t j
11 Pica coucedki %ua quintil para a
i a passtr; m
epois
ama, abertura que pode interesar a pulas na icios da Kurt[Mj|laflHa<0-a sua
i.-oc-yuas nao a nos, porq vi-.u ailour so!)0 alguns fajtOS que So prenden!
a esta rer fu
Em luda aparte cu vejo eslomovioieulo,
J porque ra/ i nao liavemos nos do con-
signar algimw quantia pequea para que
"s bi.-pos brasiltii's possam fazer esta via-
jeiO ? (Apoiados.) Porque nos rsnlare-
dioiinuir o najso ro'n'mercio de Mansito feto llt
toral ; se fazemos ludo isso unie.rnento pela ra-
zio de o-tarinos sempre representadas nesso-
congrossos europeos, nessas grandes reuni.-s da
civilisacao; porq 10 agora que se trata darouniao
mais importante o mais respeilav,! que se pode
dar, havenios de recuar, porque hesitamos alante
do meia dnzia de eontos de re, que urna g ta
d'agua neste iramenso ocano de qaspuzas ? !
(Apoiados.)
E mcsmo eu entendo que urna tmara
como esti, que tem tSo bous e tito elevados
sentinlentos conservadores, nao pul dcixu
de prestar o sen assenliuaento m pnijeCto
do que se trata.
Si. presidente, hoje a cadoira do s'jmmo
pontifico deve ser rodeada por iodos os po-
vos do catliolicismo com o maior respeito.
in o maior acatamento. i'Apoiadi)?V Essa
mstTt'iinto
IfeTi "
comJaitaJbniqiefd Ifata
l ar o stiiniui ponce Je todo o espieiJ
dor o respeilo, nos nao estojamos economi-
smfHn diim)'u 'Itflia do coi^ot
provincia
caseracoes do Sr.
, foilanki, (je n'ni* ccasiJ Aroajo Oae, fies a materia adiada.
Mfajtajbnfqr se trata de ro-1 > ORDEM DOOk,
discu*a a proposla
RJlHETiiyi
OS CASACAS PRETAS
ROMANCE
ror.
Paula Fval
'iimeira parte
OM XIV
i:i Pi'Mfta.
(Continua?i5ty do n. 466)
r\ira alm da pona' de Vauccllos, alon-
goit-a vista | ida de Vire, quesubia
tcno#aaonla g suave encasla, o doaiioav?
un oapinas. do Orne. Anlculou
anda com tromulosa voz :
i'oi por alli...
Lm tilbury atravpsou a ponte. Era o
tilbury de Granger. Tirava-o um eavali
prato, que levava-o como um tufo. Iam
no* tilbury dous joven* gira os o bam pos-
Ios : eram aman; rasteifo volveu r-
pido e sumio-se rtiv^m de poira
pela estrada de V
A; ^lou a ca*ca s mas.
.nurmurou.
(hus Ijgnen.:- Iflo arregwram as faces
cmleira 6 um elemento de orden : e o maior
elemento de conservae."!'). e&tlMauV e Je
justica qu, hoje existe no inundo. fA^oia-
do.)
Quanoo se trata de corlas ideas Ihics ;
quando cu vejo que at para so f.izer aba-
far a voz (hq;ielles respoitaveis ancuios.
procura o espirito vertiginoso dT afiaivhia
collocar ao lado do co:in'ivss n ;l'
que vai reunir-se em Rotna, nin nutro do
eongresso que se chama dos Nwft peina-
dores, quQ vo apropriadamenU'. celebrar
suas sesses nessa cidade, ein que ;i p ir
da limpidez das aguas do sua foniiusa
Baha, o da cor azulada do sen IkjIIj tu,
exislem as teri\tis lavas to V.\-u\io, fa-
zendo um ci)iittvts(e com o que acalio do
dizer, e ameafando com un peiigo .v.iis-
taule aos que o rodeam, por ijuj cjrem >s
indiierentos ? Nessa lula, emque-.irdiil-
rio da revolucj procura, por uieio do
estrepito, e do ntiilo, abuuras vozes inspi-
rad -s dos representantes do raholicisnri,
nos, por nossa parte, estamos lubeni na
fdnigai.Tio de levar a ujssa podra, bam
que pequoaa, para qu^iqiielie ediduioque
se piojecta elevar einR )n i sej i fogueo,
forte, e respeitavel. (Apolado
Exptimindo-me da muiuira por que.ofiz
ha pouco, em relaoao aos livres. jyiis;iil.-
res queselem de reunir em Napoles.nessa
moderna Partlienope, eu nao ipior, dizer
que sou'inimigo da Hberiiade ; nao lia
(lias so disse nesla casa .;ue se imdia sr
conservador no Brasil c mgk ni In.-laterra:
al inesmo so'dado de Brigtit: eu pens i,
porm, (no se vivo.sse na Inglicrra,- ou na
Helim'-a, p;iwrs regidos livumenlo, seria
(ir./, seria conservador; assiin, como se
inleli/.rnenio habitasse a Polonia, ou a II
eu estar inscripto as ileiras do par I i
liberal daquees pairesi
P.irtanto, qnnn lo eu me refire tea
reuniao dos livivs pensadores, nfio v.
fazendo a menor injuria piecs indiv:!
que, de boa f, sejencaminliam para aqoeftai
cidade, para fazer parte de tal cotigrs,-
so ; rero-me aquellos que desejam todo
Iransiornar e pertubar, e que acinlemente
querem alkiir as bases da religo, o at
levantar mao ousada contra o que lia j
mais ro#()oitavii|. nesie mundo. Coidra a
verdadeira frborade na i ou proaunciaivi
nunca, jiois que nmito a aprecio c amo.
Ber.i-mi! ijuelles que, leudo sido feli-
es em todas as suas emprezas, tendo pop
assiin dizer, c inqnistado o reino das (kias
S cilias, c o'erecido i ci uz de S iboia m lis
este apmagio grandioso, comludo viram se
foridos pelas mos daquees p.oprios que
os aninnvain, nos tirapos de Asproraonte e
de MenUna, batalha em q*ie lanibeni entra-
rao os francezos, fazendo experimentar as
suas novas espingardas do Cliassepl
E' por consegtiinte, contra estesanarcliis-
tas, contra estes individuos que querem
usurpar todos o's elementos de ordena ede
coascivacSo, que eu fallo ; nao contra os
verdadeiros liberaos: so vivess mos em um
paiz regido por um systema desptico, eu
estara, sem duvida, as ileiras do partido
liberal.
O Su. CoEj.no RoDRifn.s: O parlido
eunservador o verdadeiro partido li-
beral.
O Sn. ,iA : Eu enlendo, por-
lano, Sr. pr- -idei;!', qne a doulrina, ijue
consagra a igreja livre no Estado, livre, nao
pode hoje ser eiloptada por nos na a -
cepeo que se flu quer dar. -
Sr. presiden'*. ph o v\> s4ii;var para aquellos lugWM as iapresoes
de pul. (Appi'dos); nao e poSvcl que desta tena que sempre l'oicatliolica, e que
' ', furia ia no '
que eu resjfejp^^prqu^b a oc^asi
nao ti! Bfa gran
dse: nto^KPlnvitW mesa
projecto Rtorisuiio govurno' a corte
urna aju-uRR; cusi aos bispos qii1 f<:
a Boma, taada-ein alte cj^ o maior ou
nenfrcniraAw Utas svmfufrcse-
Qnando eu tugo qne o govertr) atlendera
aomaior *'menor renlimento das de-
cesos, levo em vista qui' afgnmas tem um
renlimento etevado, raes como a do Rio de
miro' e Pnianrtwco : mas quando eu
onsi.iwo que a mcese da Bdiii nao ren-
u:b-ii.'ntemenle p >r fW tem urna tabella
muilo moderada, e que nos possitimos um
prelado virtuoso e digno------ i \f.etos apoia-
rcltiva.
mos na frieza da abstengo, e do ittdilTeren-
Jos.)
O 8. Araujo Gks :Apoia! >.
Us,w O Sn. Ju.NQttR.-v:------como o mui-
Si*. prcsrlcni:, ni vejo nada mais res 11'ifMpaPtaVef Sr. >.3|3iio^ fuJquisi da
peitav do que cssos ancies veneraveis Silveira, conde de S. Sal- ne nada
que vela de todas asparles (lo mundi.jem, porque ludo o que tem dos pobres
emprehendend i nena viagem longA, affron-jiaj)' adsj. .
tand) as tormentas eos para] o Sa. UiricNtiOiaiT:O d Rio Grande
5C dirigir! a Roma, alguns em i lado avan- linljMk
rada, alguos nao pudendo viajar
gra-
ves incorrtmodcs e soffiimenlu.-.
resse mundano Quite guiar os passus desse:
homens? Certam ule altei nao
senao os interesses os mais puro;, e os
mais confessaveis e leglimos. t. mr.a ren-
nifio t,> lgnx que i\de li-azei p;. sedosos
resallados aoradad-' pali.a, e a paz|
d IS povos eivisados.
O Sa. Jissbuia:-----eu com a maior
Que inte- vontade coopero c mi os meus coegas para
qc se io d a devid.i ajuda lie -^lo, bem
\ksam cuaaj aos oulros bispo-, aae nao te.n gran-
tles meios pecuniarios.
^'inispensavel que o prim:u da groja
brasileirarqae aqnol.e an.'iaw veneravel nao
deixe, por iMcienfia de recursos de diri-
ORDBII
Eulfe'en -I1
governo, que li\a as forcas de Ierra para
o auno Inaoeeim de 1870 a 187!.
S. Aa\UJO G0S3!Sr. presidente,
tenflo lgum acanhemento d tomar a pa-
'ra, jjur terjboje tncommodado a ca-
ara^^Fiui? vezes (Muitos nao apoia-
dos.'. aM.
Ni i von tratar de materia propiamente
a projecto em discusso; mas,
eomo esl presente o honrado Sr. ministro
oi) para que S. Exc. me informe o que se
pwsa acerca dos espolios dos offlciaes e
pra^a* do exercito, morios em campanha,
aflm de que eu tenha por este meio occa-
lHo de patentear cmara aljumas trre
gularidades ,que se passam em relaeai) aos
espolios etos ofliciaes e pracas da marhiha
que morrem no Paraguay.
H tive occasio de particularmente solli-
ciiar do honrado Sr. ministro da marinha
qu' tontasse algunas providencias a res-
ito do que vou dar conhecimento a c-
mara, e conio que S. Exc o far.
Ha um aviso de t^desetembro de I8C5,
onde se dispe que tts espoHot dos offktaes
c prares de marinha que morrerem em cam-
panha sejam remettdos ao jnizn de orpitaos
e ausentes.
Entro em duvida se competo
de ausentes desta i orle a arrecadaoo dos
espolios de individuos de outras provincia.
Nao fazendo, portn, queslao da competen-
cia, Sr. presidente, eu qoixo-me da manei-
ra porque no jutzo de orpbos e alsenles
da corle procedYse acerca de tal as-
gastar
attom nbiteoer ao santo padre, o a
eslabclccanios smente estradas- de ferio,
tVilnrJs, lelegraphos elctricos, melliora-
menios alias excedientes, e.no tiwkmqs
ie espiritual o religioso. Esta ass-.-m-
Wfla pra.dsa cnsorciar os interesses lem-
poraes cun os espirituaes: faremos umlris-
tissimo papel o os bispos brasileiros. ou
nao poderom ir a Roma popque as su as dio-
ceses nao tem re nlhii mo bislante, ou se
*prt'senlanin i portas dessa cktarie men-
digiKftlck, ^ior assim dKffi a liospedagem
tHodestej quando o Brasil nao hesiten em
se fjzer re|neseniar condignamente em umi-
tas feslas ni rnacionaes. e quando ainda
n i \oosie.rio de Paris de I-H6-7 leve m
lugar tao digno, nao dnadando
somuias iuiportanlissimas.
Pa:a auxiliar a viJgein dos i.isp .s bai-
lar.i que o lustatn desp nda iponan nina de-
ioi parte do que dospend-u Mi i ox-
pitifaj universal do anno penltimo.
Se naquella occasio bavia o torneio da
iqduslrja, que nos poda trazar boj re-
sulta I i ni is hoj-J ha para im no
lo.'ieh inieresses espeei es. e a ignal-
monte a icssulade de firmar as quesioes
iriwwnlJSUsnnas que agitan o mundo
.nrislo.
Nao portaiitu, no .meu fraco enleu-
der, verdadeira a idea de se conservar a
igreja desligada do Estado ; e se pai/. exis-
te onde grandes provas-abuaam d" que a
igreja sempre foi favoravel a desanvofvi-
mculo do Esladoeesteem que visemos ;
e en. representante da provincia da Babia,
vejo que aqiv.dla cid ido importante foi fun-
dada rn-incipakMnta pelo auxilio dos pa-
dres qne vierflFem companhia do prinjeiro
g'vernador em 1519: que levanlaram tem-
idos grandiosos, vord idtlros momimenlos,
que atestam a forra de sua f, c que fnn-
daram aldeas a ensinaram o Evangeioa ao
gentos.
Vejo depois em urna occasio em que
inli-
reta ra do
nio
diam
> que
' faz a
districte pspecan
foram citados
no dislrieto ; i
residiam em .
Arrocal
a avaac') qu
lamento citad
leriii arl. "M
dislinccao dos bens do tlifific.il consrvac3(i
los qoe podem ser conservados, mandan-
do por em guarda uns e arrematar imme-
diatamente os oulros, prec porm a
avallaran por (olivados, nomeados pelujuiz.
Nada disto se fez ; tive dvbaixo de meus
olhos os autos respectivos e oue admira-
do de ver a maneira summaria do prot
O solicitador do juizo ro^iej^^^Kfos-
sem postos em praca aquelles ben*, dispen-
sando a avafiacao de louvados, porque elle
mcsmo foi o avalidor dos espolios, arbi-
trando-nos, cmodo \d do seguinle :
Expolio de Lourenco J. Gondim. 40^000
de Luiz Barhalh \ M. Fiusa fSOJOOO
de Joo Flix......... SjoOO
do Antonio Alvos de Sou-
za Jnior........... GO^OOO
de JbSo Roque da Silva.. 255 de Joaquim Poieira------ 21M000
de Bernardo da Silva Pe-
reira.............. 2dJ()0(>
de Augusto Helio ue Jfen-
donca............. T5iOOO
sumpto.
(^miitMay# se-lu, pawmfor gloria sua.
para maior esplendor da religiao! (Muilo
bem, milito bem.)
=^Vem mesa, h lo. jnlga-se objecto da
delitieraro, e vai ;i imprimir para entrar
na ordea dos trabalhos o projecto. sobre a
concesso de ajnda de cusi concedida aos
pie forem a Roma, o qoal se acha
pnbliiMih.
O Su. AiiMio Anss pede, e a cmara con-
fente que o projecto seja imnresso no Jor-
nal di) Conunerci) e dado fjMV a ordom do
da seguinte.
O SH. MKi.f/> MOftWSrjasfiai'i e manda
meza seguinte requerimento, que
ap'dado o entra em discusso.
t Re |ueiio que s J p ''. iim^ormices ao
Sr ministro da jostiea "rea do seguinte :
1." Se cerUO que na casa de prisas
daeidade da Babia existe um hom^m ron-
demo.do ha 42 .mitos o meio de pris3*)
pelo crinij de ri5*isteii
-a-.0 Km que termo e em qu : temp)
este aconteciminto se do.
Sf!a das sesses, ) de
Mi'JIo Maraes.
OS SUS. -\HU".R> COKS o HF.NJAMIN
justilicam os dous segnintes addilivos:
Accrescenle-se: Que informe igual-
mente se no mestno processo foi i-ompre-
hendido a'.gttm menor, a respeito de qum
o prucesso fosse ju'gado nullo pela relaclo
do districto.Araujo Gt)es.
Requeiro'igualmente que seja prestada
a esta cmara a seguinte inf'jrmar'o.
Fui encarregado por urna pessoa de rai-
nlia amisade de obter o espolio de um dig-
no oflicial de marinha faJIecido na campa-
nha, o bravo 1." lente Luiz BarbalhoMo-
niz Fiusa! (Apoiados.)
Tive pena de mandardizer aquella de-ola-
da familia o deslino do espolio daquelle
bravo oflicial.
Comprehende perfeilamente a casa, c >m-
prchendem arjuellcs que sito pais e aquellos
que. como eu (com voz comovid) livessem
o infortunio de perder um filho, victima de
urna desgraca, ipianlo doloroso procurar
urna memoria, urna lembranca material do
objeto, que se idolatrava. e nada encontrar-
se que satisfaga a anxiedade do coraeo
amargurado! No caso de que trato, a in-
feliz mi dir bravo teen te Barbalho procura
o espolio do filho, e o que encontra ? O
espectro as... as garras do juizo de- au-
sentes !f
Fallecern) modernamente no Paraguay
lito ofliciaes de marinha, cojos espolios
foram remedidos para aqu e estiveram por
alg'am teinpo na intendencia da marita.
le'iei os mma desses bravos:
l.onrenco Justino Gondim, Luiz Barba-
1SI0. Iho Moniz Fiuza, Joo Flix, Antonio Alves
de Sotiza Jnior, Jos Boque da Silva. Joa-
quim Pereira, Bernardo de Senna Pereira e
Augusto Netlo de Mendonca.
O espolio do primeiro foi entregue fa-
milia ou a pessoa devidamentc autorisada,
os dos oulros sete ficaram retidos na inten-
len a da marinha, mas em consequencia
do aviso qne j referi, sobre o qual chamo
a attenco do ministerio, c especialmente
do Sr. ministro da marinha, foram remot
8fl foram deviJamente rwponsabilisa- dos para o jni/, de defuntos c ausentes,
dos OS Chetos de polica da provincia de; Km data de 3do-abril deste anno, em vir-
corna perigo a causa publica levantar-se a

_
voz eloqnente de Vieira. cujos cbos SO-
norosos e msenlos ainda retumbam pela
tradiro na cilbedral da Baha, para defen-
der o dii cito da cora porlugueza contra a
invaso hollandeza, para defender a causa
dos nossos maiores contra o jugo que se
pretenda impordhes.
S -m)re, Sr. presidente. Sr-mpre entrl nos a
igreja, essa bella viajante, na phrase de Bos-
stet, ao lado do Estodo: foi ella que, por
assim dizer, camifihou a primeira potoses
serios invios; foi ella que roteo esses
omino-, qne abri ossas florestas, que creou
-sas ciliados! (Mudo bem.) Como, nesla
- havDos nos .de gelar todas o-:
os sentimentos, uuLamento pdrque
moa dti/.ia de pensadores de alm mar.
destes pensadores das nevoas do norte, do
fri pi'oteitantismo, hoje querem circums-
r o cath-ilicisnu, esta gloria da raca
latina, em um mbito estreito e escuro,
para qu i nao possa expandir-se e fulgurar
com a luz qu- lhe foi dada, e q'ae ha de
acredito, conservarse at a consuinmaco
dos seclos?! (Mu lo bemI)
Nao, Sr. presidente, eu tenho f, estou
iviccSo, que este nosso ardor nao
torra
as terras que icam iegua o inaia d
Caen, a direita da estra dw ra(#a
morava ump equeno casal.enci-avado no cen-
tro de dua'ft ou tres lavouras opulce
Peqaeoiaima, mas alvejanlo, abra Masa
de par em par para o caminho viCcioaL Co
qual apenas a soparava ama safe i do pitri-
teiros, onde "haviam rasgado larga brec'na.
Em loda a extensoque oceupava, exhiba a
pequea horta bem cultivados albivs de
legumes, em volta dos quaes corra risonha
urna cortina de roseiras silvestres caberlas
de flor. Por traz da horta, admiravam-se
assoberbas arvores do pomar, qoe mil po
diam com o peso dos entumecidos f;u
Decoravam a fachada da casa ditas vidas
e urna rosejra, cuidadrJsamenie protegidas
por um carticdo que revesta toda a ex-
tenso da parado. A roseira formava um
ramalhete entro as duasjanellas, e aad i u.m
das vides suporlava verdadeira grinalda
de parras, de entre as quaes pendiam enor-
mes cachos.
Era a residencia da ama Magdalena. Na
Normandia, rico ocaraponez que posado
um bocado do trra, por mais diminuto que
s ja, se a saa estrella o fez deparar co*m
boa dona de casa, e Magdalena era urna
dona da caaa mdelo. De corto, que a
melhor
nao entrar de mais
mas quam tem urna mulher cuidadosa pode
de quand em quando adormecer earreg-
io da pinga, sem que as livores s des-1 que seda para bem da familia. Ac
equilibrem. Quanto dinheiro se ganha lne na aurora da mnha carraira,
para jaatar ; quasi se vive drjfbocadinho de I ter o posto, que sd depo obtive
do paja5mulher, echegasemos-
' assim muito bm.
Estava'Magdalenn na horta, por Iranio
pomar, sachando as batatas ; o marido tra-
baluavu para algum lavrador visiuho; a
av.i li iva aa roca, tnmindi) sentido na pa-
nella. e o peqoeno brincava na testada.
De cada lado da rotura da sebe, eslava
amarrado um cavallo da gendarmaria, tra-
tando os rebentg gravemente.
Porque cavallo que tenha a honra de per-
fencer gendarmaria assumeem continente
os modos pacficos e altivos que d-stiogaem
essa arma selecta.
Tive occasio de ver charra amigos
cayallos de gendarmes: lavravaa tnafcdi-
reito que os oulros ; quando j 4m3\n-
Wm, lovantavam a cabeca, e coro as aistas
convictas pareciam dizer ao rustico, jas
ordena Cxecutavam com digna cajfl
Promplo, meu sargento I +1
Eslavam o gendarme e o seu sopl
assentados mesa, saboreando voluptuosa-
mente um pichel de boa cidra. O gendar-
ma era todo otividos ; o superior reeria
cousas inui eiinosas.
As vezes, dizia, e n5o despido de
elegancia, esconde-se por momentos o cri-
d) os diversos tragas da innocen-
ou se disfarga de buCarinheii on se
i funica de homem serio, que viaja por
ou para eaidar dos seos negocias,
Mmas-Ceraos, que de i80i a -187 m nda-
ram coilar alguns gales recolbidos 3 cada
da capital da mesma provincia.Benjamn.
Nmgnem mais ledindo a palavia, e pon-
dose a votos o requerimento, ap
bem como os additauicntes.
Procede-se votaran do projecto em
n discusso, elevando os ordenados dos
continuos e olnaos.de jostiea das relaces
do imperio, e rajeitado.
Procede-so igualmente vutaco do
projecto em 21 disr.usso, viudo do senado,
pr hibindo a venda de cscravos, debati
de prego e ejn exposicao publica, e
approvado.
O Sil. GAL VO pode que, dispensado o
intersticio, o projecto seja dado para ordem
do da segualo.
Consultada a cintra, decid) pola afir-
mativa.
Entra em Ia discusso, c approvado
debate, o projecto que autorisa o go-
io a despender desde j a quanlia. do
0:000.-$ com a escola agrcola do instituto
d Babia.
OSR. M2LL0 MORAES pede dispensa
de intersticio para que o projecto entre
immediatamente em 2* disrusso.
Consultada a cmara, resolve pela alBr-
mativa.
Vm mesarso lidas, afijadas, e enlram
conjunctamenle em discusso, as segnintes
emendas :
Fica concedida igual quantia para a
creacao de urna escola elementar di agri-
tude do citado aviso de 5 de setembro de
18G5, foram remettidos os espolios cima
referidos, e a 9 de abril consta dos autos
pie e.xaminei, apresentaram-se nailhi das
Cobras dous ou tres empregados do juiz i
de defuntos e ausentes, e fizeram urna cha-
mada arrecadaoao daquillo, queja eilava ar-
recadado, e sob a guarda da intendencia de
marinha. Lavrou-se um termo, no qual
bouve a assignatura do juiz e tomaram cen-
ia de t dos os objectos, inclusive afganas
moedas metlicas em pequea quanti-
dade, e honrosas condecoraros qua os
fallecidos tmham oblido custa de seu
singue e vida!
Levados esses objectos para o juizo de
ausentes, cm poneos dias, ludo foi arre-
matado em praca e nao souberam conser-
var, pelo menos, urna s medallia, urna con-
decoracap, um desses ttulos sagrados, que
transmiltisse as suas famosas recordages
ternas e eraiooQleiueuie porosns !!
Quer V. Exc. saber maneira porqii-j no
juizo dos defuntos e ausentes proceden-se ?
O decreto de 15 <\d junho de 18j9 qoe
regula esla materia e conforme o art. 32
arrecadam-se lodos os bens, mas o juiz
obrigado a p-los cm admimslracao, sem-
pre que nao sejam de diflicil conservacao.
Que perigo tem a conservacao de urna
farda, de urna espada, de um chronometro,
de um relogio, de um transelm ou de um
habito .' A le manda que conservem-se os
bous sempre que nao forem de diflicil con-
servarlo, e que os herdeiros do defuuto,
Sommain... 35ifOOO
No espolio do valente Barbalho Finsa b.-
Lxu v';l um rel%'0 inglz, trancelim de uro.
botos para camisa, agulha de marear, li-
vros encaernadoa e em brocbuia 31 ve-fu-
mes, alm de fardas, dragonas, mdalhas
e rauila roupa branca de seu uso. Entre-
lanto tttdo foi estimado no juizo da amigos
por liiftOOO
O mesmo tf-se, pouco mais ou manos,
quanto aos oulros espolios.
Os espolios, avahados em 3j, foram
arrematados por 3S14, isto ,. 27^ mais
sobre a aVaJacio Qiiem nao daria pelo
relogio e condecoraces do bravo laneotc
Luiz Barbalho o duplo ou mais dessa quan-
tia em que fui avahada -?
O Sr. Candido Muiita d um aparte.
O Sn. Ab.vwo Gts :O regulamcnto de
juiho de I8.'9 determina ainda positivaiaon-
te que enlre os bens sujeilos a arreiuata -
cao sejam excluidos os maiiusciptos, os
escriptos pa.ticulares, os retratos e otaros
objectos do valor de alenle; enlretanlo
em alguns dos espolios liguratam objectos
desta ordem
Assim, pois, estando prsenle o honrado
Sr. ministro da guerra* desejava que S.
Exc. me dissejse se o juizo
vai contender liinbem com os bravos ofli-
ciaes e soldados do exor-ilo de tenar que
l estn na Paraguay deendendo a honra
nacional, fazendo peia minba parle, rdea
tes votos para que d ora em diaate as co-
saa marchem de outra maneia. (Muito
bem, muito bem.)
Aix.im s Veas :-0 ijabre deputa fez
um b ui servico.
O Sn. Ahauo Gi-a:Fia o meo dever
iatisi u uiinba coBMeucia.
OSR. IHRO DE Mi iTlBA (mmiMro
da guerra):Sr. presidenta, talvez en nao
possa informar cmara o qne se passa a
respeito dos ofliciaes de marinha, mas
posso faze-lo quanto aos dos offi&aes do
exercito. "^A.;
Todas as arguicoes feitas pelo honrado
deputado q cacaba de sjatir-so naosi
dirigem de corto ao minislerio djj marinha
ucm ao meu nobre collega que esl testa
daqucll reparlic.i. mas sim ao juizo de
ausentes que inleiramente, eslrrm',io com-
pletamente diverso da adminislraijo da ma-
rinha.
Depois do arreen lados os bens bordo
dos navios, por inventario, como se costu-
ma, eremeltidoa para a intendencia, so nao
apparecerem herdeiros que provem imme-
dialamente os seus dir. itos sobre aquelles
objectos, o meu honrado collega tem de-
termina lo que ellos sejam entregues ao
juizo de us utos e ento o juizo procede
ou dev i proceder em conformidade cora o
regulamcnto e leis que o regem.
Com cffeito aeho extraordinaria- o proce-
dimento liavido crc dos espolios a que o
nobre deputado se ivi
O Sa. Aiiaijo <"i-:s :--Apoiado : isso
o que eu (pieria saber.
O Sn. MiMsmo D.vGrKnnA :Nao nosso
nformar se lia toda c.xactidao no que S.
Exc. acabuu de dizetfj Reconhoco no actual
juiz d sarta illustraclo, c
hims^paTOdc proceder rectamente ; poda
s-'r que elle tenha explieacSes com que sa-
tisfaca s exigencias do honrado deputado.
O Su. Amioo 6*;Estou contente
com o que V. Exc. disse.
O Su. MiMSTno da Maiumia :--Eu na)
datando o sou procedimouto, facu smente
esta observarn que talvez attenue urapoa-
coa impresso que possa ter causado c-
mara o relalori i feito pelo nobre deputado
pula provincia da Babia, moi digno amigo.
fQuniin'i'ir-se-kaj.
de cara a cara com es mali'uilores sem que
me suscitassem a Bnaor ^uspeita. t'oste-
liormoiite, fui a pouco e pouco adquirindo
experiencia, c do tal arte, qne seria diflicil,
apezar de quantos estratagemas inventam.
fazer-mo tomar gato pofieto'. O officio,
enmarada, requer que settaja atiento e
sempre cora-olho v va paflPlis mais insigni-
licantes circumstancias. Qnem nao deve
nao teme. Homem honrado nunca leva a
mal que lhe exijan os papis om toda a
delicadesa ; agora, se a posinao em que se"
encontra nao das mais regulares, nosse
taso...
O' cabo de esquadra, interrompeu o
gendarme,-i I vem um alravessando as ter-
ras que me faz desconfiar, o est-mc pare-
jeado que aquello, fardo de tendeiro dis-
farec.
Aproxirnava-se effectivamente o individuo
da praca das Acacias. Estacou do outro
do do caminho, as ribanceira que descia
a sara em restolho que o marginava, e
dirigil'ltfe.nca vistas penitrantes.
Compouco ha que serve comigo,
disse o superior ao subordinado, nao des-
gostava que o Manigot me fornecesse urna
prova cabal da sua aplidao. Cumpra o
seu davtr.
Assim que o forasteiro vio Manigot no
miar, dasceu o vallado, e perguntou :
Nao mora aqui a Sra. Magdalena Brc-
Ebant?
E ao mesmo tempo que falla va, conti-
[nuava eravaado com aacia a vista no pe
quenito. A creanca levantos ea!. i mal
ouvio aquella voz, e mostru Ti;id >s olhos
azues, que sorriam por baixo dos c bellos
loiros ; nao lbe iiU^waou, porm, a vist i
do viandante, e ^HB^ brincando com
urnas podras com^ remechia na torra
O gendarma.'Manigot deu alguns passos
frente, e com o ar mais ameno que acoon
disse_joJBndeiro a'mbuiante :
'emos ordem de procurar por estes
sttios um marqto, que commelleu o crime
do fogo posto, incendiando voluntariamente
e-com premeditado os moinhos de Joo
Poisson, na communa de Gaville, perto
d'aqni. Queira ter a bondide d me deixa
ver os seus papis, no interesse da segu-
ranza publica.
Immedfatamente puxou o forasteiro da
carteira, e entregou ao gendarme um pas-
saporle com o uome dJoau Antonio, bu-
farinheiro, e recentemaale visado m Cher-
burgo.
Deixe ir quem va*i, ordenou de longo
o superior, que ouvira lar os siga es em
voz alta. Est conforme.
Eslava o* forasteiro mttito allegado
creanca, t5o cfcegado que o peqaeno olhou
novamente para elle, a disse agajtado :
Olhe que me pisa as miaas podri-
nbast
A'quella voz infantil, purpuroaram-se as
faces do desconhecido, mas rpido reassu-
miram a habitual pallidez, mais tem rosa
agora. Passoa o limiar, e perguntou pela
Magdalena. A at apontou para a entrada
da horta.
Estava Magdalena trabalhando oo sol, de
lenco amarrado na cabeca ; gosava de boa
saude, liona a consciencia iiiapa, e eantava
em alta voz um rifo do paiz. Quando
vio o bufarinheiro sabir do pomarjiara en-
trar na horta, disse-lho de l :
Pardeu o seu tempo, fregu?.; lerto
agulhas e linhas e tao cedo nao preciso de
panno.
O desconhecido adiantova-se sera res-
ponder. A' forca de encarar com elle*
Magdalena enfiou.
Oh I desgranado homem, Vmc. aqni 9
balbuciou, deixando cair a sachla dar
mos.
Depois, recuando muitos passos e fa?en*
doao signal da cruz :
Mas o Sr. Maynolle morreo 1 aceres-
centou com supersticioso tornor. Toda a
gente o disse, e os que sabem ler viram-
no eseripto nos papei l
O bufarinheiro cpntlouava avancando
Magdalena levou aos olhos as mos ambas.*
Da parte de Deus, dizei, alma pena-
da ... comecou com voz que se ia tornando
tremola.
Porque era mulbar animosa, mas cojo
valor farlecia peraote os morios.
(Co)Uinuar*e-k*y
1
I
III lili IIIlilil III I HlllaM


-mm


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EIXW9XLFT_SD27YQ INGEST_TIME 2013-09-13T23:45:26Z PACKAGE AA00011611_11899
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES