Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11896


This item is only available as the following downloads:


Full Text
-*-%<*
AMO JLV. NUMEBO Ifi4.
-..
'*

PAEA A CAPITAL WGAKS OKDE JTA6 SE PACA P9KR.
ror tres izes adiantado......
u........ ....
t^ mu toa* itlem....... '
Cwfe umho avuho........
<
240000
QUINTA FEIRA 22 DE JULHO DE 1869.

PABA DEMTBO I PORA DA PSOVIHCIA.
Por tres regaos adiantadoa.
Por Si ditos dem. .
Porncni ditos dem ".
Por amarino.....
6P750
UtfSOO
20*250
274000
PERMITO.

noel Rgneira de Faria & Filhos.
SAO ACEITE:
Gasparinho, no Rio de Janeir*
PAUTE OITICIAL.
Ministerio ta guerra.
.V1TCIA8 DA COHIBA.
Combando em cheto do todas as torcas brasi-
eiras em operagoes na republca do Paraguay
cuary-my arebanhasse o gado qne encontraste e
irouxesse as familias (fue pndeaee. No dia 7, sem
que houvesse incidente notavel na niinha marclia,
prosegu na viagem at as ponas do rio Ibicuhy,
onde aeampei, tendo carainhado duas leguas de
extenso. A noite veio ao meu qnartel general o
alferes Francisco Rodrigues Portugal, ajndante de
ordena do coronel, JJettlo Martins, parlicipar-ine,
Quartl general m Piraya,' 26 do jutmo" dclSo. *Lr Jo mamo coronel,, que nao he era
Sr. ml.htro.-SoHA a t. E. sejam publi- %!*S?H>Mn? a ",,C'
cadas cora a hreydado possivel, os documentos
aqni juntos, que offereewn subid) interessse ;
pois faxein resaltar as dilculdades que nos es-
perara no interior (leste paiz e a coragem cora que
os om-i:i>- n pravas da i' divisao de cavallaria
as arrost.-ir.Vi.
Renov a V. Exc. as sogurangas de miaba con-
sidera?"!) c estima.GnsUo ie OrleMs.
por
Ihe
Commanl. em clt^Te de tudas as forjas brasi-
leiras en onracbes na repblica do Paraguay.
uartel general em Piray, 20 do junho do 188:).
Illm. e Exm. Sr Em aditamento ao meu o-
o de 13 do crtenle, cabe-me remetter a V.
Esc. n ir copia a parte que me apresentou o bri-
gadeiro Joan Manoel Menna Barreta, dando conla
da explorado de que o encarregnei em 30 do mez
xime naasado, em direegio a Villa Rica.
Posteriormente data eta que me foi apresen -
lada a mencionan parte, tive a alegra de ver
realisarsc a esperance que annuneiei naquel-
l com mni rar.iS excepces, todos os officiaes e pra-
cas qne, enmmandados pelos Srs. coronel liento
Martins de Menezes c lenles coronis Vasco An-
tonio da Fontoura Cltananeca e Jlo Clemente
Codmho, tinltam licado'extraviadas ao alravessar
a expedita) < desliladeiro Sa>Jraeahy.
Pelas copias, (anibem juntas, das partes que de-
ram acuelles odciaea superiores e da retacan no-
ininaLJos morios, feridos, contusos e extraviados,
vera V. Exc. que nao Cxeede de dez morios e um
extraviado o i >'.\l de nossas perdas nessa gloriosa
expedlclt que levou o estandarte brasileo ao co-
ragao desta republir-a c arrancou i.fliM) almas da
desventurada naci paraguja ao poder do cruel
.governo que a c mduz ao anniqailamento.
__ Acompinliam tambem copias da pirte do capi-
llo Mauricio Julio da Costa, a quem o brigadero
J>o Manoel Incumbir a destruir) da fundido
do Ibieuhy, -, e do ilinerarfo organizado pelo capitn de en
gentioiros leroi ymo Rodrigaes>de Moraes Jardim,
que por minlia ordem aconipanhara a expedican.'
Jn poo doixar'de recommendar a considera-
cao do governo imperial, os ofOciaes que lo bem
cumpNram o sea oever em to penosa (nig im
poriantante e;
coronel Bento
nel Vasco An
jor Manoel Jos Stares e mais offleias c pravas
que. vem ttepi^dos na parle daquelle coronel e
que com ello arroslaram perigos e priva roes para
ssMBmrr5nreM i n.
__ l>wo declarar a V. l'.xc. que a flfcclia da fflvi-
-ao d^ infantaria que, na madrugrSLd dia 11,
:h sesuir para Paraguary e que vm nellcjonad i
na narte do brigadeiro Juao Manoel, foi ni itivada
por urna comrnuaieacao do mesmo brigadeiro que,
lepois das id doras da noite amecedente fura re-
ceida pelo E tm. Sr. vi.c nJe do Herval e na qual
aquefle brigaleiio noticiava que una torga gran-
de de i:if;ini.iiiA o imeacava pela retaguarda.
Iflfeitzmente era essa noticia errnea, nao ten-
do apparaeidopor e??as uimedia$4ea inmigo al-
gn), como veri juci quando cheguei eu nifsmo
Por esl aprsenlo a V. Exc. dous es-
tandartes conquista mnate do dia 8 pelas
ts a^o mando do general Jlo Manuel sobre o
inmigo aue guarnec i a trincheira do desliladeiro
Sapuea!
CousultoTos d.'-sejos daqnellas forjas rogando
a V. Exc. qucsejai e.-les trapnes de victoria of-
ferecidos imperial in.ianJade de Santa Cruz dos
Militares
Deas guarde a V. Exe.Illm. o Exm. Sr. conse-
theiro barao de Muritiba, ministro e secretario de
estado dos negocios da guerra.Gastode Orleans,
conunandanlc em chefe.
.-'.'ivni-- iino senhor.Cumprindo as ordens de
vossa alteza imperial as instruceoes que dig-
nou-se dar-me, datada? de 30 de maio prximo
painda, marebei no dia :il do meamo :i ez com a
divisao de cavallaria do meu commando composta
dos corpos de guardas nacional I.0, t.*, 17., e
2i. o 3." rogmento c urna batera do artilharia
:as (!, fjjjo di- calibre quatro. em 1i-
recq a Villa Rica, regulando as minlias mar-
: forga de cavalhada, ora neto acci-
dentado terreno que iinlia de pereorrer. s encen-
tran u i inimigo e no dia
i.' 8 c l/*2 lloras da manlia, no
I ya, onde urna Curca iniiii
infamarla, t de 30 humen-, intrinchei-
rados tea) I le embargar o passo da van-
lialula morrendo b o
:; ugindo as ou-
i que guarneca o referid >
deslila leiro.
Na urde desse mesmo dia, comecei a en
familias : -e algum gado, o reunir divisao. Aind i na mesma tarde, n
aba segunda marcha, encoDtrei uovos obst:
em oiro desftladeiro, sendo preciso apoarcovae
os c. larda, para dercotar outra
forra hiiraja que
a cid prisin 'i ros c evad
o resto da oiv:. batida que foi estimada em uiais
de !0 hom
No dia i ehegamos povnagao de Ibitimy, por
cuja informacao que tvc d
que a outra ctrada para a Villa Rica era de
difflcil a muitos atole;ros.
A'tarde em miaa marcha, mas tendo
coronel Manoel de OHvcira
Ru .ia n vanguarda, e a quem incumb
de explorar o Tebiqnary, de que este rio eslava
de nado, e que tinlia immiffo intrinelierado na
niargem opposta, retroced o vim dj novo oceupar
a r Ibitimy.
: iimdo meu* vaquanos com
couinnmici-rn'. a v. -.- i qual sepuindu
oiitr ue Ihe pareeeu inelhor ao sen tra-
iijio alia noiie, por ter en-
ra em caminho, e recetar
que adiaste houvesse torca inimiga.
re dia segHinle (Jj fix de novo as minhas cem-
municacoes a vossa alteza pelo meu ajiidaute de
ordei Luiz Lopes do Rosa, porcm pelaes-
traa diy ; communicago esta que sendo
recebida oblevu em resposta, que vollasse eu rom
(i, ;x estrada de Ibicuhy e
nilias paraguayas que se me baviara
, ,n numero tlvez do dez mi almas.
ArCr ,sa alteza foi por mnn recebi-
ule. e no da seguate (6), de ma-
larcha em recoao a es-
pado alraz o coronel
imde vir seguin-
j|h ^ c noc-.po 17.- coudnzind m,
maioi 'e ; oteervei-
Ihenue a ser rpida, a lim de sahir
do ffrand. iru que estova ero nossa fronte,
orden que deixasse o que au ihe fosee
ara o que ihe autorisav q.-e
quemas* las que trana, abandooasse
seguir.
tktadei trttJHm o tenente coronel Vasco Antonio
da Pontoi oiumta homeiw de
scu corpo, para que seguisso o pasaas.- o Tobi-
causa de erando numero de familias que se
liavam apresentado, sabidas do mato, e que de
inaos postas pediam que as nao dfcxassem em
poder do lyranno, porque ueste caso todas seriam
Jogoladas. Eu creio que assim a,;onlecesse, por-
que as familias que neompanharam a minha co-
lumna me faziam igual pedido.
No dia 8, ao voltar este oflicial com ordens mi-
nhas para que o coronel Bento Martins contigo se
leunisse a todo custo, vio-se interceptado na en-
trada da picada Sapucaya, e retornando caminho
chegiMi minha presenca com essa desagradare!
.aovidade. Conclu disto que o inimigo se havia
intesposto entre mim e aquelle coronel; e resol-
ver volur para accudir-lbe, e marchar, foi obra
de momento. Era nieio dia. As 2 horas da tarde
estav eu na boca da pisada Sapucaya a %racos
com o inimigo que, intrinoheirado, meesperava.
Eslava elle perfeitamente defendido, porquo para
chegar-se guarnico de abaiizes e trincheira
qne de noite hava feilo, tinhamos de descer um
forte desliladeiro. A posicao era fortissima ; mas
tralava-se de salvaros companheiros que no fice-
vam reiaguarda.- Dispondo os clavneiros dos
corpos de cavaBaria, com as reservas de lanceiros
p, porque o terreno nao permittia martobrar-se
a eavalln, inandequa-contpeeee o cmbale. Os
nossos soldados carregauam como uus bravos; a
ariilharia que levava -daepejava meiralha inces-
sanlemente, .; entre os vivas da nacao bra-
sileira, ao imperador, ao general em chefe, em
menos de duas horas montees do cadveres ini-
migo* juncavam a picada e a posicao era nossa,
avaneando a artilkaria por cima dos cadveres ini-
migos o tomaudo-se daas bandeiras,
Duzentos morios e alguus prisioneiros e duas
sein cgssar, alim de que vossa alteza seja boje!
ortaiado dasposc-oes topographicas que se dse-
javam eonhecer
Compunha-se o meu estado-maior do major
Pacifico de Vargas,camtao Antonio Claro Horges,
tonente Francisco de Berja de Ahneida Corto Real
TOn aflores JoSo Manoel Menna Brrelo Ribo,
Quintinn Jos Borges, Luir Lopes da Rosa. Victo-
rlano de Mbdina Netto e Cimillo Jos de Mello. A
todos recommendp a vossa alteza pelo muelo que
mi ajudaram ; deixandodteineuc4on;ir os nomesicao eSuo liitoral.
dos ineus cantaradas mais intrpidos por que os dadefc encontrar
os tropheos d'esta lut desigual, tendo wepeifo
ao terreno e s armas que se encontrarain, pois
luamos com infantaria e ariilharia
Informaram-mo os prisioneirus que, o inimigo
ijueiravou combate comixsro, era em numero de
0011 horneas, ao mando do lencnte-coronel Bernar-
dos ; que o general Caballero eslava sabida da
picada com l.oOO-homens do infaularia e cavalla-
ria, o qne verilicou-sr logo pela torga que se pdJe
descubrir, em euj reconlieoimenlo o coronel liue-
toride
ra
aram
refe-
rida picada.
A' vi respectivos commandantes os mcncioam com W-
pecialidade.
Nao possivel descrever o estado lomentavel
da populaeao paraguaya : todos sen ettepcio de
ningucm imploram o auxilio dos Rrasileiros, nao-
so para sahirein da miseria em qne se achatn,
como pela conveciw que nstrem de goetrem de
liberdade.
O grande numero de armamento que maniei
queimar, o gado que consumi o finalmente essas
tres mil familias que Irouxo, ereto piamenle que
influirao para que em breve vejamos concluida
essa hecatombe que Ita de neceeeariamente assont-
braros vindburos.
Nao devo deixar de dizer que encontrei dous
grandes renWemos noros, e indagando da "causa
de tanta morialidade, me nformaram ser a fome.
Creio consrienciosameute em tanta miseria, poc
qne eu mesmo encontrei ojotas, velha e vdhos
muribundos pela falta de alimento;;
Tal ve? se note que, ao passo que relato tao gran-
des desgracas, diga tambem tor encontrado porcao
de gado pelo caminho ; parece realmcnlc urna
contradiccao, porm verdade. O gado quo ap-
prehendi do estado, e a obediencia neste paiz
miseravel chega a tal excesso que morre-se de to-
me, porm ninguem por corto se anima a matar
una s re sem previa ordem de Et-Supvemo como
diz este desgranado povo.
Deus guarde' a vossa alteza Quartel-general
em Pirayd, l de junho de 1809.A sua alteza o
Sr. princi|taconde d'En, marcchal de exerPito
commandante em chefo de todas as forcae bras-
obas: aspiraos-, embora ko a miiHs previ-
sues.
_seruinfe emmwracao encontrar V. Exc. em
oraaia ascendente* V importancia, os molivos (pie
me (qt impedido di- emprehender. durante o mez
T":*1* a 'indar, qtioequer atarme ou oiwracao
defimti*.
Toepava-se. para iso; indispensavjl'esperar que
'n*!r) concert da liimn torrea no assegurasse
rso desla impormlc via de eommuna-
liinlrffn nvessemos a felicida-
em perteito estado as puntes
da mesma. nao .-.ssim se dava com al
tilhoes existentes as immednces de
do Taquaral. cuja reparaco, sempre
pela escassez dos rernrsos que offerece
0910 P*K veio complicar-se coma da granifs-pon-
te do Siray, sita a urna legua di Assumpcao, de-
pois qjr a'esjMiculafSo ou a malevolencia coose-
guirana'sorpri-nder a vigilancia re uma giujrda
nossafc serrar, em urna nuil' tempestuosa, os
esteioeta mesma.
Entitgue esie servieo a urna empreza parti*
af> eajieguio-se restabelecer o ira feto, e na nou-
ic de|^do eorrenie ciiegou pela prrmeira vez*
toeomonva esta cao do Piraj ,
eentao eomecou-se ^Tazer esforcos para
aceaahjaMqo* nii s os depnsiios de vveres c
wrr|en^|u, diterminoi organisassem os fornc-
cedor*, como os de iminices e outros obieclos
S provencao da oiieracao.
s loeomotivd brasileiras, porm, que cs-
ciirid.id.', anda nao deram vasao a este
elles podera Bear regularisado quando
r a locomotiva de maior torga, ultima-
ebmpnida em Baonos-Ayres, e que anda se
alteza, tor ^AZT&T^e^^J^^'
rtanfia j;i o coronel Reuto Marlins havia sido ar-
rojado para longe do campo do combate, jul^uei
dever retirar-me, o que effecluei com regnlanda-
de e ordem, sem que o inimigo ousasse perseguir-
me ate quem do rio Canb que disia do campo
do combale duas leguas.
Antes de que tivesse cu parte do movimento do
inimigo que determinou a contra-marcha e o ata-
que que venlht de mencionar, havia eu mandado
o capitao de 16." corpo de cavallaria Mauricio Ju-
lio da Costa com 50 homens, a destruir o estaoe-
leciineutoda fundiciio e petrechos beHicos do ini-
migo em Ibicuhy, commisslo que o referido capi-
to, proficientemente acunselhado pelo eapitio de
engenheiros Dr. Jeronymo Rodrigues de Moraes
.laiilim, cumprio satislactoriainenle como se v das
partes juntas.
O dia 9 passou-so sem o menor incidente, pro-
seguido minha marcha com direccio a Paragua-
ry, e acampando a duas leguas antes de ehegar a
este arroio. Logo depois de ter eu tomado campo
se me apresentou o major Manoel Jos Soares do
17. corpo provisorio com 46 pracas das que lia-
vam sido corladas pelo inimigo, pertencenle
torea do coronel Bento Marlins de Menezes ; infor-
mando-me o dito maior nada saber do coronel
Beato e tenente-coroel Chananeco, por isso que
e-te nao esteve a bracos com o inimigo, e o coro-
ne'! Bentoaver-se desmembrado dellc na luta que
liveram.
No dia 10, marchando hora do costume, vim
pernoitar em Paiaguary onde chegaram tres pra-
cas das que haviam sido extraviadas com o major
Soares, as quaes me nformaram terem visto uma
torca de infantaria e cavallaria inimiga em nu-
mero de mais de 600 homens minha retaguarda
em uistancia de legua e meia.
No dia II de inanhaa, depois de mandar, fazer
as minhas exploracoes, tive partieipacae de que
divisao de infantaria e urna batera de ariilharia
M maudodo roronol Herculano Sanches da Silva
Pedra, se acliava em marcha a reumr-se contigo ;
o que effi'cluou-se s 8 1|2 da ujanhaa.
Meia hora depois era a divisao honrada com a
augusta presenca do vossa alteza, por cuja ordem
marchei para este acampamento, terminando as-
sun a laiha pcnivel, posto que gloriosa jornada.
Ain dev.i considerar o resultado desta
comO nal feito glorioso das nossas ar-
onsldere em seus effeitos materiacs
quer debaxo do ponto de vista moral, por termos
penetrado no coracao Jo paiz, arrancando da mi-
se apresentoa, azendo n'esle seria e quic da morte inilliares dS infeffaes como
os que trouxemos a esto acampamento, nao posso
deixar de lamentar que tie.ssem corlados os bra-
vos coronel Bento Martins de Menezes, com a maior
parle do corpa 17." ao mando do tenente-oronel
Joao Clmenleddinho e o tenenlecoronel Vasco
Antonio da Pontonra Chananeco, eom 80 homens
do corpo de seu commando; montado em numero
de 2o'J estes valorosos companheiros. Copela-
nos, porm, a esperauca do ndo perigos e fadigas, nao eso perdidos, e
que em breve os vejamos reunidos nos; pois,
sao arrojados e capazos de ao trazer da serra do
Ibicuhy vir eomnoeco encorporar-se pela estrada
ceberl da Villeta. .
Da torca qne contigo combateu na picada de Sa-
pucaya, perdemos o valeiUc alferes do 7. corpo
provisorio Manoel Joao de Medeirs, e mais tres
lirmjas de pret ; e ti vemos tora de combate por fe
rMVMI pfaeus de pret, e o arrojado tenente Ig-
n*cio de Oliveira Buuo, a quem promov a cap
L* DIVISAO BE CAV.U.I.AlllA.
e'.'inio nominal dos morios, feriaos, enntasos e
extraviados no combale di 8 de junho de J6R
1." corpo provisorio de guardas n.icionaes.
Cabos: Gaudcncio Alves de Olivoira, Jos da
Veiga e Jacintho Pestaa, feridos.
Soldados : Florencio da Gloria Valim, contuso; e
Agapito Antonio dos Santos, morto.
3. regiment de cavallaria ligeira.
Capitaes : Dionisio Jos de OV'eira e Ignacio de
Oliveira Bueno, feridos.
Alferes Luiz de Quadrositen'
2." sargento Francisco PioSouza. idem
Furriel Joao Ayres, idem.
Cabo Antonia Vieira da Costa, idem.
^ "''llii jifii |'n"";-" Aq
Dins de'TjWVT" ^ginnM .1 i
17.* corpo provisorio de guardas nariifnae-
Tenente-coronei Joao Clemente Gcdinho. ferido.
Major Manoel Jos Soares, contuso.
1." sargento Vctor Estevo Soares, le*11
2." sargentos: Feliuto de Mello Azcdo c Seram
Rodrigue^ contusos.
Cabos : Crispin Antonio Maciel, contuso ; Ser-
vando Ferreira e .Manoel Vicente, morios :.ogna-
cio Medeifos des Santos, ferido. j
Soldados Francisco de Siqueira Filho, coatuso;
Jos Dornelfts.-morlo ; Pedro Flores de Carilargo,
ferido ; Manyfll Paulo, contuso ; (enero Joa-
3uim ile OIqBk extraviado ; Paulino Rodoigues
ntps.-iii^Bi ;
1G. corpo pfflvktri de guardas nacioaaes.
ht tft' i T>.,rii'o \C'iin inorli,* tu
acha M porto da A C-)io exemplo tfa morosidade iuevitavel qne
tem havido, direr irae s hoje toram recebidas as
nliimas das mochilas que por ordem minha ti-
nham ftcado em Cuque no intuito de poder-se tor-
nar mais rpida a marcha do exercito.
Pa*D a outra ordem de ideas.
As pavas e cerraces, que t-m sido quasi in-
cessaates ueste mez, raras vezes tm- perinittido
levar econhecimentos proficuos s inunedaces
das |iosicoes inmigas, e frequentemente o arroio
Pirayd aehando-se de nado, nao lem pcrmillido
que oTttravossom as nossas exploraces.
T-jtj-sc de proeeder, quer aqui, quer em Are-
?u i. construcca i de reductos necessarios para
pi'ir ao abrigo de um golpe de rnao a linha de
commrfmeacao, quando o grosso do exercito tiver
de aUtWdona-la.
Anda falta recibir de Assnmpco as boceas de
nadas para artilha-las. Para Aregu
-se urna hacha artilliada c diversos es-
destinados a frustrar qualquer tentativa
igo para atravessar a laga Ipacaray.
Foram-se successivaniente recebendj e organ-
sando em seccoes de cafgucirosas beslas, que
quasi totalmeiite nos filtavain saluda de Cuque,
e (fue s?vi destinadas a conduzir as muniQes para
Anspecadas : Amonto Pereira Maia, morto; Ji.ru
Mendos da Rocha, Manoel Jos Fernandos-, Anto-
nio Damasio do Oliveira, Wao Marta, e Candido
Jos Rodrigues, feridos.
Soldad-is : Pedro Borge? *VJeira e Ertevap de i
Ahneida Sanios, morios": Manuel Antonio de Mo-
raes, Amrica Ferreira Prestes, Jos Francisco
Gusmao, Vicente Soares. dos Santo?, Germano Fer-
reira, Valerio. Antonio de ^opza e Jacintho Maria-
no dos Santos, feridos.
' "24." corpo provlstiri d. guardas nacibne.
Alferes Leopoldino Moreira. ferido.1
I.:sargento Andr lo de Brito, dem.
Cabos (: Isidoro Lzaro da Silva e Belmtro. Sil-
VL-ira Goulart, idem.
Soldado Joaqun i Maravuha, morto.
Acampamento em Piray, 20 de junho de 1809.
JoMo Manoel MftM Uurre/o, briyadeiro.
7. corpo provisorio de cavallaria da guarda na-
cional.
ndai'o nominal dos officiaes e tracas morios, fe-
riaos e contusos no combate do dia '8 do crtente.
Alferes Manoel Joo de Medeirs, inorlo, as 11
da manhaa desae mesa dia.
1." sargento Joao Braulio de Aimcida, ferido le-
vemente.
?." sargento Florencio da Sirva, ferido frave-
mentc.
Soldados: Manoel Pinto de Spuia, ft-rido gra-
vemente ; Manoel Antonio de Anbaia, ideu leve-
mente >e Germano Pereira de Souza, cohtnso.
Acampamento em*Piray, 20 de junho de 18t9.
Manoel Lucas de Souqn,majar commaudanlo.
Dr.n. M,.itjun.Luiz''.U'^iiL'
As uvt penosas q(iantOvimportanl<>s eitpedii-
executadas pelas turcas ao mando dos brigadei-
ros Jos Antonio Correa da Cmara e Joao Manoel
Menna (arroto totalmente estragaran a oscassa
cavallinla de que disjiiiimam as respectivas divi-
soes, c Toi necessario rem-se refazendo com os ca-
vallos que posteriormente toram recebidos em As-
lOMpcao,
A divish do general Cmara, cujo concurso
indispensavel para as futures operaeoes, apenas
ha tres das epegou quethi ponto.
Por esta oecasfifc nnvrt declarar a V. Exc. que
tenlio encontrado Boa tornceedeies, espacial nenl
no de foeragens, sonsvel falla denieiosou de boa
vonlade. para organisacao dos necessarios depsi-
tos, desde p resetnduia e respectivo contrato se
tives-;' osperanca de conseguir por qnafqaer nu-
tro em cxecuco cm lempo competente para au-
xiliar-nie. ;ias operacoes.. '
los 'u parle alguus dos ohstacnlos cima
pero agora em breve pr-inc de
accord i com o general Mitre c iniciar o movimen-
lo peral do exercito.
So. ni'lln liirmixi
Se nelle tormos feiizes, como espero da Provi-
dencia, que vela sobre o Brasil, conseguiremos se
na i a triminarao da guerra, pelo menos a oceu-
paeao de mais ama zona importante do territorio
desM repHbtisa,
Junto itnetto a V. Exc. copia dos mappaada
disiriburio dos cavallos c muas, recebidos por
cito desde que saturnos do Luque.at
prsenle data.
Di'ii guart a V. ExcIllm. e Exm. Sr. ron-
si-lhen .. de esiailo barao de Muritiba, ministro e
M'cretwiu de estado dos nMooios da guerra.
Gastaq de Orlans, commandante em chele.
EXTEBIOR.
antodo.
da-
irada de
tao em tome de vossa alteza-aabs respectivos ac-
tos de bravura pralieados eBWftda a jornada, em
que sempre foi o ofBcial do* exeniplorador-s da
vanguarda at que na picada do combate foi gra-
ventate ferido de raetralha na perna esquerda.
Todos os moas i ajudaram neeta pe-
ngnsa excursa i com de Cao, por isso a toaos
recomraendo i eonfl^H pe vossa alteza.
Devo en retanto fazen Mb especial do capi-
llo Luiz Hedreira de Ma^Hae Castro, por quena
conjunctura difBeil f^np passamos, notei que
ser um dia um goj|A^Huf de altos comman-
dots. E' bravo este m iro, e e: \t< I uo intelligen-
te, e conserva sempre invejavd calma, por maior
que soja o perig
Reeommendo igualmente a wssa alteza o pri-
meiro sargento do i&cwf-WM vallara h-
geira Juvencio l'erj^H potando um
porta estandarte, inii .-^c das mos
a bandeira que detpnfla coea lano denodo.
O Dr. Jeronym.' oViguesde Moraes
inatnentn digno de oda o lefio polo modo di
unci por que sempre so conduzit, IrabaAnando
Commando em chefe de tod.-ft n- toreis brasilei-
ras em operacoe? nsrepublica do Paraguay Quar-
lel-general, em Piras, 27 do junli i
lilui. e Exm. Sr.-Tenho a honra de .participar
a V. F.xc. que, segundo uma communieaco que.
em data de 16 do c rrente, me dirigi o brigadei- aagt
ro Jos Gomes Portinho, nessa poca arttava-se
com as torgas de sen maudo na villa da Eneama-
oae, as margens do Paran.
mesmo brigadeiro tem-se doctorado naquelle
ponto, segundo informa, em razao lo muitas c.hu-
vas e dos poneos recursos de qne dispde para pas-
sar os animaes e material que traz, e deva pro-
seguir na sua marcha no dia Si.-
Reconhecendo o mesmo brigadeiro que httveria
demora na referida passagenlao Paran, fez se-
guir no dia 8, nao s o tenentc-roronel Seraflm
Correa de Barros com 280 cavalaeiros, como 30
infantes c duas boceas de foge ao mando do major
Joo d Gama Bentes Juvenis, afirn de reconltecer
e caminho e bater algntna torga inin^ga que en-
contrassem.
Qteneie-coronel SeraftovCorrea achaya-se em
\ Duarte-Cn, tendo poivm, a sua vanguarda se-
guido at S. Miguel, prximo de Cangu, e ape-
nas cncontraram nes-a ftarebjj dez a dp
guayos, que fugiiam para os inultos disand
cavallos ensilhados.
Has guarde a V.Kxe.Illm. e En f?r. con-
selheiro de estado barao de Muritiba, mini-lro e
secretario de estado des negoqios da guerra.lias
l de Orleans, commandante" cm chefe.
ASSL'MPJAO, 30 DE JIISO DE 180!).
Sobre as operaces da guerra posso apenas di-
zer que vaihaver'uma mudanza de acampamentos.
A twa que'veio de S.-Pedro va oceupar o acam-
pamcutj de Taquaral. O 2o corpo que alii scaclvt-
va passa par.ii'uaui, e o 1 corpo para Paraguary,
onde lem de ffcar quartcl^eneral ue sua alteza,
lia das segairain desta cldade ii cannOes de ca-
libre 12.
Nao soi o quo se omprehende azer, porm o ca-
das flm S. Pedro, causara dr aos coragOos bem for-
mados. Unj? cidade composta de unte avenfurri-
ra de todas nacionalidades, repon por uma
adminintracao que nao pode ser rigorosameale
militar, tendo era1 seu scio guarnicoes militares de
tres nacionalidades differentes, tendo tambem nelfa
paraguayos mansos, que tillando o guraos illu-
draro e augariavam mogas, alim de ganltar dlnhei-
ro custa da honra de suas proprias cotnpatro-
ta?, uma cdau*e em taes condifoes era o- ibeatfo
mais- proprio para estas acunas, de que a rivtlisa-
gao s1 tem de envergoncar-se, lamentando qne se
realizen.
Felizmente por honra dhcivilrsacao e da hama-
mdade a loja F, sob os auepteos do Grande
rlenle do Brasil, concebeu um nobro e elevado
rjecto, ame se estorca eni'reafaarum as*fo
earidade.
E' o primeiro eslabeleciment- desa ordem que
ten> existencia na repblica do Paraguay. Entre-
tanto- a cidade de Assumpeue compk-Ia
agosto do corrate anuo ;)::j .unos de fundad
Nesta cidade cinipori da iheocrr.cia jesuitica do
minou toda a soeiedade, e nunca ii:iitli> um asy-
to ll' ueiu a > menos. Resta va a instilui-
eao tao iujuslameirfe guerreada pdos padres, que
so empeuham sern^ra era deeaercsMa-l; no meio
das turbas, restava a magonaria a sterio- tarefa
de fundar em Assompgito um estabelecimeat dev
ta ordem. E para demonstrar os nobres e ehris
taos pensameiitos que auimaram a mesma secie-
dade magonca, em data do houtein mandou bus-
car duas irmans de earidade a Buenos-Ayres pa-
ra encarrega-Jas do asylo.
A commissab encarregada de promover subs-
cripeo para a fundaeo e sustentago db asylo
comp5e-se de dmts Biasiieiros (corouel Faria Ro-
cha c Dr. Luiz Alvares), de um Italiano (hego-
liante Brone), de ib Argentino (negociante Per-
driel), de nt Hspanhol (Vaz Morona), o ojual
sendo ao mesmo teinpo vice-consul porluguez, re-
prsenla por assim dizer duaa nacionalidades.
Deus ampare c proteja a instituigao de caridMe.
Pssam d todos os angulos.do mundo cahir hen-
eaos sobre to bemfazeja id>.
Esta a civllisagao tpie eu comprehendo, qne
as tres nagoes alliadas vieran trazer ao Paraguay.
A beneficencia que tem o interesse da volupia
ou dos servicos tomados em paga aos beneficiados
falsa e. mentirosa : n a do christianismo.
Felizmente o conde d'Eu estabeleceu ne-te mez
urna commisso para julgar as causas eiveis, a
qual composta'db urujuiz letrado, o Dr. Witta-
ker, e mais Jous vogaes, que sao dous officiaes ,
do exercito activos e iutelljgentes, os capitaes Sa-;
tyro e Sarment. .
I'ma causa cuiiasa foi apresentada a esse tribu-
nal. Da re i noticia della, porqjie convm regis-
trar todis os fados que se dao na poca que o
Paraguay atravessa. A poilosophia da historia
precisara no futuro de todas as circuiiistanrias da
transiego da vida social no Paraguay, quando
transiccw esf sendo operada no nieio de
unta popatarao de todas as nttcioiiaiidades e de
aventureiros de teda a especie nesta capital.
lia aqui duas mulheres, uma Inglea e outra
Italiana, que erara tocias nos interesses de um
lupanar.
Brigaram as comadres, dcscobriram-se as ver-
dades. Apresentaram ao tribunal sua demanda,
historiando o pleito, e a causa della. Por Jionra
da moralidade publica, nao quiz o tribunal lomar
conhecimento de tal causa, e devolvcu o requer-
menlo com um despacho digno. Ora, em uma
cidade, cm que as abellias mestias se auiniam a
dar tal queixa a um tribunal, o quo ser das po-
no; raparigas irazidas de S. Pedro para esia ci-
dade ? O que ser do pundonor feminil das po-
bres que cada um beneficiou em separado ?
A guerra de recursos, que tanta gente disse
quo nao sera eita pelos Paraguayos, est sendo
MMuada por todos os modos. Em um dos ulti-
Petrdias desle mezo inimigo collocou na via tor-
rea urnas granadas de grande calibre, (|ue coose-
guiram la er arrebenlar no momento em que pas-
sava o trem argentino. Felizmente nao licou nin-
guem ferido : nao foi possivel agarrar os autores
desse attentado, pois se retiraram para o acampa-
ment inimigo. O coronel Pinbeiro tiuimares e
o 1." tenente Amarante forain explorar a subida
Batovi e acharan ludo atravaacado com mnra-
Ihaa de pedra. Pelos ofiicos do general Porlinho
sahe-sc que a 16 do corrale mez aind.v se acha-
va mrgem do Paran. Sao ofiiciais essas noti-
cias, que dou as proprias palavras de um tele-
graimna que li ha das.
Estamos a cada hora espera do eooselUei-
roParanhos c dos dous outros plenipoienciarios
para fundar-se o governo provisorio. Os indivi-
duos ou cavalheros quo sao indigitados de Bue-
n is-Ayres para esse governo sao Egusquiza, lie-
ddya e Valiente. Aqui oulra parcialidade apiola
outros tres, qU0 .o Loisaga; Dec-iud e Rivarola.'
I> Lulre-llios bsi qne I.'rqiuza demittio a>
:im llio eu do lugar publico que oceupava ao
lado delle no governo d'aquella provincia.
De Boenos-Ayres acabo de 1er nos ltimos
SiVmdortaqnaas sooboras promoveram una sub
cripcao i."itquella cidade para mandarem roopa as
uciii que ininnar a-toal Alinal ateancan* Ibicuy, j ar
fc.ntre- nado peta-nosa gente ,- d'ahi veetn sem mais I
i a lo de peco al ;1r3guav, e atina! cheKim a Pirav, I
iinuaua do milagrosamenle perdido sHmstomen* que
inca (lo- uiin a.,....;: .__._.. t____
paraguayos- ao mvel da censura por havefera dei-
xado escajtar fio importante nresa.
Na verdade, como todos sabiam, o general Joao
Manoel tivera1 a sua retaguarda cortada, na gar-
ganta do Sapucahy, fkando Irincheirat amltradas
interpostas entre os dous trucos da frente e canda
da columna. Pbucas esperaoeas, pois,reetaventde
salvamento : entretanto os noines de Chananeco a
Rento Martins erara garaotias, quando nio certozav
de safaremse ds> perigo os seus 180 commanda-
dos-. Cercados estavam, mas nao desanimados.
Rompem pona de laura *na linda de infernara f.
outti se apreseht.x aolpeam-na com igual galhar-
dia, e; entao, meltm'bs em (a^liladeiros, apenados,
abreni picadas al ao campo- hmpo. Salvos esta-
vam mas qnantos sotfrinieiios natpielles dsenos
lugares que nenhum dlles cinkbccia I A fome, s-
salisleita-com laranja, a chuva, a incerteza, c ca-
minhar -toal Alinal ateancan* IWcuy, j arrui-
iro-
ten-
que Wl-
viam eomwto mandioca brava.
O aspectodeases homens, depe daquella curta
nws affanosa-proeza, era o .-eu mais brilhante al-
istado : m?.gros, sujos, rotos; coi os ps tacha-
dos, estrepad, eom o olhnc somto de quem pa-
deten, mas ferpagar caro-oseu sotmento, cala-
dor, taeituntos, como se heamapota de escapo do
imminente perigo de vida Um sargento dessa
cohorte do valer.* bem exprimi arazo de sua
salvaeao :
Um hornera; dszia elle cem' energa aos que o
iuteirogavam, quando nao ss-acobarda, sempre
homem Em vrdade. neaham desses havia,
por mamemos, perdido a sua qoalidarfe varonil :
tambera nenlnim-defles licou er.t-o as naos do ini-
migo edeixou de vir abracar cn< camaradas.
Espemva-os o acoWmento dii impaciencia mis-
turada de admirar e a consagraco desse sent
ment na manifeslago malerirt':' a meJalha do
mrito, ipie foi procurar o petd*> obscuro solda-
do, tai igno de t-la,- como o jalao largo, ou a
golla bordada, apanagio do valor ono da herar-
chia
Na penosa peregrnago haviam -os officiaes per-
dido toda a bagagem ; limito justamente toi-lhes,
pois, por sua alteza arbitrada, wb proposta do-
viscondo da Herval, jama ajnda d eusto, que Ibes
perraitta trocar osfarrafios. honros embora, por
Irajos mais apropriados instaran, que vai coi rondo
pluviosa e /asante fria.
A volla do coronel Beato Marlins pcrmitlio ava-
har devidmenbi as peritas da expedirn de Ibiti-
m ; insignificantes como sao, pois se reduzem a
7 morios em eombatc, -'I per accidente e 1 extra-
viado, ali'in d O 'torillo?,- i epresentam um digno
appcndice operago do Jejuy, enjncotarana ora
retrocede para Assnmpgao, leudo j mandado
sua frente muitos- milhares de familias da piellas
localidades.
As dihtculdade- que cmp'ceram a marcha da
cotumna"do Joao Manuel sb ainda indteacao das ,
precauges a tomar para-wwwer o eaerrile no in-
ir.ito do int.'i'i, alm dapJHBairas. Para
osse fin lralet!tia-se em prenaranvo, mandando
accumul;ic animaes de carfta, reorgauieaudo o tra-
fego da estrada de ferro, levantando trincheiras
eiii diversos ponto. aprcssandO nova*) remonlas
para a cavalhada do general Cmara, obtendo n-
formacoes atada muito escssas sobra as posicoes
nimigas e despachando oomUrros ou espias, que
va espreitar petos matos 0 declive de subi-
das e as collocagoes dos obstculos- que as dc-
fendera.
tfma das grandes condignos de xito na guerra
presente a mobUidade, fnegaa neeessaria do ali-
geinniento da bagagem. cojo immenso trem nao
pederia nunca vencer as agruras das serras e pc-
nedlas. Enlrelaiilo esse fado, natura*eprompta-
mente executada'aos exercrlos da Eiwopa, pro-
blema dillieil no nos-so, e:n que cada oflicial julga-
se com direito a-arrasa:' aps s uma-pesada car-
rctilha que venfla rejileta >to manto pmlelhe dar
commod'idades de vida, almd grande numero de
mutberes que reprnsentam nutras rautas exigen-
cias de eommodos encaixada* em enormes carro-
cas de tarda loeomocau. Adesnilpa (teste aggra-
vamento de peno esta na prn'.ongnean da guerra,
cuja doragao por lonj incita aos que su-
peraram grandes' piriges a cuidar tambem um
. i- que li.ivi.'.m (meado em cidades,
e de quo por tanto lempo so viam arredades ; en-
ii"!into: roltAfli os lempos de impreseindivefesa-
chiieio.s. o para que esle si i o ultimo, convnt
-se totalmente de tanta carga, levando s
o inilisponsav-,1 pnra poder comer c cor-
rer no encalco de Lope*.
Outro inconveniente a presenca das mulheres,
cajo total boje talw. exceda a 000, toleradaa >
principio a tiinlo de carnadas, postertormente como
meio de iiopedir derereaes ou receio de mecher
n'imi vicio radical de eanstaigo, que a r.iscpli-
na nao cnsente em Franca, Hespanm, e cm geral
i en orpnisados, sem esqcecer os
antigos da Grecia c Roma.
A guerra para os homens Ittelli "'ia
ser um sacerdocio do penoso- cumprimt uto, alim
menos bem dolados.
i ene sea exemp.'. sirva *
familias paraguayas racm-ettegadas a Ass'ump- e o habito do? dearegraraen* oaes neHa,
ea >. H ra a essa dedeag i leutinil, a essa ca i- i o vaaaflhaadojmperio depan i
dado tao santa quaato justa.
Commando em chefe db toda es torgas brasi-
leiras em operagdes na. ropublica do Paraguay,
anerai em I'irav. 28 do juallo d
)
Qu:irtel_-gni'ral em Piray,
111.. e jiiu. Sr. Te'ml is que o gi
do ex. rcitaje meu commando ocrupiu est :
eJb, nparaeio dei conta a V. Exc. em mea otBcto
de 29 de mato proxiaat pa^oad ta. cnii-
nuagio do ni ivimento otfensivo du rci-
to una d -mira que pod eta
legitima impaciencia da nagao, anciosa por ver
4aronn 6 per um termo glorioso prasento guerra, iulgo de
meu dever dr ao ^averno imperial, ^aatas'.exr
|dicacdes eeroa deste tacto to contracta a cii-
lbre dos canndes que daqjii toram prava que vai
baver sitio ou boiubardearaenlo no campo ttWJigo.
0 exercito est pago at dezrabro. Foi nina
das beaeiicas e telizes providem-ias que tomou o
Ifenet! .que _manda hoje todas as topeas
brsiAp>s. As i.ienei a des p i\ .es soldados ca-
liera aaure a oaboca do joven principe que os vai
guiamio pela estrada du gloria nesta pilase impr-
tame da campanlta. e aUendeu igualiuonte ne-
oessidade de pagar-Ibes o sido ja to atrazado.
Sua alteza veio ao dia 28 a esta cidade acora-
panlia lo de to.Io o seu estado-maior, o chefe c se-
cretario do Borpo fte saie, o muitos outrjs offi-
ciaes. Passon a tardo visitando os estahelocimen-
los do exeveito, esta amanba visitn a guarda do
exercito (n une da prisao de criminosos e soldados),
e sabio honlem para Paray no trem da manhaa.
Sna Alteza conquista bada vez mais syrnpathias no
oxenoito e entro os paisanas pela actividade o zolo
as ..eeraeoes, pola a.neiiidade do trato e delica-
deza de.-tnaiieti
Na'nuTtb' Qe 28 dirigio-se a Sua Alteza unta
eontmiss. da soeiedade pnilaniroeica Pe, ine.ugu-
rada nesla cidade no dia 8 de maia. Cumpaulia-
se a commisso de dous brasileos o Dr. Laiz Al-
vares, orador, e o capillo Cunta, um porlngucz,
i negociante Ricardo Gongalves, um argonlino, o
negociante Perduel, un hespanhel. o negociante
Vz Morano, vice-consul portuguez cm Corrie
D tira dessa coumissao toi obter de sua alteza un
edificio apropriado para tuodar um asylo do can-
da.le, afint de albergar as infclizes familias para-
gnaya
O intuito da commisso evitar, quanlo< Ihe frtr
possivel, a violarlo do pudor famiail a a dispers
das familias, sob o falso pretexto.de uma benefi-
cencia tambem filsa. Sna- alteza receben com
milita alinelo o delicadeza a eonuniaslo, e d
u ao ooinmandanle da prag.i que mandasaa
q6- disposiglo da, raesi urna casa
que serv pan imv*da a i oapetles
iros. Era O. pensarant*> da commissl humani-
lario pusswat. As scenas que se de.am nesta ci-
dade cora, \ vindi das familias paraguayas, reuni-
quo a iasptraram, justa polos nobres lins a (ue
aspira.
Ten desgostado ao exercito os artigos da
impreasa do Rio de Jaaeiro, sobre o brigadeiro
Fonscea Costa e Pinbeiro Guimaraes. Esa pol-
mica leude a crear rivalidades que uo existen).
Arabos bem comprehendein que, n p e
occup'am junb.i de Sua Alteza, essa polemice, seria
por demais incoiivenioalo. Sua alteza tato dis-
tingue a ura como a outro "aquellos dous oui-
eiaes, e ambos sao seus auxiliares. Para que,
pois, aquella dscussao na imprensa t
eiiiiuii, aessaian-i- w"7"-" ""K"" re~"L ",- -------; -
Santa pelos motivos senl imra a vida normal. A tencao do genei al em
! diere procurar boje livrar o e.xeia lo nos seos
linios rpidos dssaa eicesen de grtame : j
tentn faz.-lo, c consta que ordens severas serlo
e mulhero.s Piquera era
Pira\u.
K.ste ponto vai-se. pois, tornar o essencial de
linha de cunmunif aelu, o nelle dever-se-hlo
accuniular depsitos que promptanMBte ajudem as
mrra'iias pelas inontoniris que cen elle c.mfron-
tam. J se esl levanlan lo um trincheira aba-
luartada quo corrtcnlia toda- as casas da poto*
e que ser animada com t6 boceas de fe
Quando Sua Alteza organfeseu quartpl-gene-! Rrosso calibre, e at all c\w. comotivas.
ral, com a panetraeao que tem, tinba couhecido I que er;tm impai'ientemen^e esmra*las, para torma-
ao Dr. Pioheiro Guimaraes, durante a viagem qu| de armazenseaecumuiag,, que
fizeram do Rio al aqui. bam como i conbecia I agradavelmeae (gp
ao brigad.iro Fonseca Costa, p oque esse oflioidl Iv" no da SO, quando s por eltas se espe.ava, se-
toi at seoretario da commisso presidida por Sua snndo promessas, no dia
Alteza. Nomeou a um chefe do estado-matas, o; A c.ulSi do domara pi ,, sdo concei t
ao mitro deputado do ajudante-gaueral.. junto ao j do pomnCes c da i
commando epi chefe. i junjigo, ou mais pi
O Dr. Pinliuin, aps a sua nomeagao, ce ..oll) Entregue, i- mpa-
deu-sa eom o chefe do estado-maior acerca das nha paiticiilar, deligencar ella em rataowi
attribuiooes. Je O um, o que entreunto i iropocua.'porquedis. porfo esas altribaicoa oalao p0 e aeri^H|to do dmh. i ndo o pre-
'cioso axionf inglez, applicaael a todos os factos
era nei:e definidas por 4. .
Sua Alteza enearregou ao choto do eslado-maior
das redac ordens do dia, dotalhe o uiuvi-
mento pessoal, e aV^iutado do ajudante-geae-
ral da parto puraraeote militar, nstrucglo dos
corpos, cobertura do campo, ordens de raareha,
de batallia, o Ucibtra da estatistica crimina .
riii.vYi, 28 m junho de 1864,
As operagoes norj pararan), ou me
xaraiu a face de yihpil ide que haviam repen
mente assiunida, pan entraran ora per i
e nao mee. Ainda oetaem-se os re-
sultados dos mtof anteriores. Alm da anlm
que ao exercito incutiram o brilhante golpe d
ueral Cantara, que litteralmente deu um can,
da vida, c princi
As viagens dos pelis n"
anda regulares |ior estarem
em trabalbo bastante sojas r nao tere n siifBceute
fHM% de (raerlo para a serie de wagi
Ibes qiier fazer puchar, de abafa e mi-
Iho.
i Gaktano a atirott-a de <
rio Aguanauchy o a curiosa exped
Joo Manuel, que trouxe at
mais -iuguiares typos de faraihas paragn
a entrada do coioimt Rento M
goale,.depois Ar tidos por perduro, vele fiae:
bir de pontu a nossa torga man batendo a 4ae
Ha no tragado da estrada algnmas inclina-
>, cima das quo r.iandam as autorida-
a mat 'rin, c pe las torna-
) moros i que
sss comiigf un trem a noite in
raminhar X) PirayU ou
wsa, distancia quo cm oircamstaneias nor-
insposta em duas hor estado
traz nal
mao.
ido de forragen
ralbada ;
io, viga o
Itosebamps, que- nao pode perduar
"> a iroprevidoncia, d'ondfl dimana e
0*|>up .mus eLesica, frente oseaa
'^,
i
lUGiVEl

WBmWBmBW*Bm*Bammmm


_______,
Diario de Periiambuco Quinta feira 22 de Julho de 1869.
eotossaes tere, tambora racorrem em faltaimnas
tambem as pagam, menos desoalpavcis em lodo
o caso do que )utro qualquer que nao disponha de
tao avahados capitaes. O contrato que esses so-
chores flzeram anda dura, e sua altea ordenou,
como anteriormente fieos dito, provocarse con-
currencia, chamando outros preleadeulos que
apresentetn proco* mais razoaveis, por isso que,
pela tabella visate, a etape est elevada a 15072,
tarifa sncccssrvamcnte augmentada. Alm disso
o fornecimcno dos vveres do exercito flcar se-
parado do dos hospitacs.
A linha &c. commmiiaacao est sendo convenien-
temente defendida ; na eslardes principaes fazcm-
se reductos como em Jaquero, Aregua, Taqaaral,
os quacs anubados formara pontos do resistencia
e centros de vigilancia para porcoes da esvada de
ferro. "Essas cautelas nnnoa sao demasiadas, e presada nesta guerra,
para augmentar a seuranea fot mandada cxplo-l
rar a lagoa de Ipacary, que ja receben urna lan-
cha atanor e esealeres armados, o que represen-
ta trasleguas bem vigiadas.
Nessea preparativos tem-se snbretue^Ufneao
eelbridade, pois as demoras e adiartUmentos-o
lempo a Lpez para pensar as anas fondas inoraos
materiaes, amortecer oa seus desastres, e oonti-
nuar a fundir suas pecas em Caacape.
Os passados, comtudo, aecusam grandes offri-
mentos nos seus acampamentos; certeza de se
acharan familias paraguayas bem tratadas pelos
' braailoiros e como que eansaeo da dominio do dic-
tador. Infelizmente os desgrasados soldados vi-
vera debaixo do continua preasao, de modo que
para escaparse m 011 outro, sao necessarias
grande rcsolticao, paciencia e astucia, do contra-
rio, magotes, sem ftavida, deixariam tao crueis l-
leiras e viriam unirse aos seus companheiros, ja
regenerados, j fithos da cvisacjio, livres em As-
sumpcao, onde fazem clubs e reunies para cuida-
rem da aorta possivol do futuro Paraguay.
Essas tendencias sao manifestas. Grande nume-
ro de nacionaes habitam a capital e quereriam j
reunir-se ao redor de um centro que Ihes repre-
sentasse urna forma governamental, um principio
que tornasso a presenta de Lpez um crime polti-
co, lancandy-o em nome do povo fra da lei e de-
clarando-o iniraigo da repblica e da patria. A
lornacao de um governo provisorio traria estas
vantagens, dissinaria qualquer dnvida sobre a le-
galidado da bandeira paragnoya as llleiras da
aHianca, e formara transieao entre o dominio de
Lpez o > governo verdaderamente republicano,
constituindo-sc os seus borne na de estado sob as
vistas dos tros povos libertadores.
Ultima hora.Acaba do ebegar a Luque o ex-
traviado da columna do Bento Hattins. Semeiha
um resuscitado.
As foriii; estovam quasi completamente
demolidae palos soldados de mariuha, que se oceu-
pavam cm arrasar agora a batoria casamatada.
Fallecen no dia 19 o valectc capitaa-lonente La-
cio Joaquim de Olraeira, victima da ama febre ly-
boato, e foi sepultado cora todas as hoaras i
as o seu posto. Foi um dos bravos do Riac!
lo, e com elle eompteta.st o numero de 57 oB-
cues da todas as das da marinba fpe tetaos
perdida nesta guerra, contando-se entre cites 22
que flauraram naquolia memorare! batalha.
Xo dia S8 foi Sr. conde iTEu AssumpcaA
all leve una taiga conferencia com o chefe I
siario, brigadeira llamara -o capillo de ira:
Goncalves. Ha imitas versees a este respailo, roas
aada transpira sobro a resal 115! que se adopiou,
o que una ceadicao dexito quasi sempre des-
dia waiderar-se concluida defta
civ, f
^^Htas imperiaes de 7 do
Hataraliaados os subditos pon
Xavier Alvares c FraHcisco Jos Marios de (A
Por decretos de igual data :
Foram conce*das
leudeutes de ai
JCaa desta lei, conforme, fica
S isoes, que
oblea ge-
O do se
iatn completado
"limo periodo e
ieto anterior me-

seguinte .
te mo
extraeco
7:
L^B publicou o
iobre os quaes s- do governo de
Sr. ministro
telegramma do
BdejCassia. Aleeb
iiti'i Ue infantaria
sorieio para' Sr. chefe poltico de Sao Jos, expedido s
amento y horas da manhaa, e no

, a de 30* mensaes sem prejuizo de me
1UTEBI0R.
Rio tic laueiro.
10 DE JLLIIO DE 1869.
S. M. o Imperador acompanliado de seus sema-
nanos, -chegou ao,arsenal de marinha hontem, < 9
horas da manlia, e embarcando na galeoU impe-
rial dirigio-so a Ola do Bom-Jesus, onde visitou
o asylo de invlidos. Do volta, as 11 1/2 oras,
sua Magestade desombarcou no arsenal de guer-
ra e visitn as dependencias deste estabeleci-
me*to.
Por portara de 8 de julho do 1869 foi exonera-
Jo o tenente honorario do exercito Francisco de
Paula Cavalcanti de Albuq lerque Jnior do lugar
Aos menores Eduardo c Joao, fitho* tegiti
.allecido machinista Joao Izidoro
i80*000 anaaae'rcpariidjmentc, e at aidadc de
i l annos.
Hontem de manha.i foi eneoatrado no escripto-
no comidercial do Sr. Joa Pedroso do Amaral
Urandao, ra de S. Pedro a. 81 o adaver d
Deoclemo Jos Pires, de 11 a l aunas de ida-
de, brasileiro, caixeiro do mencionado escripto-
rio.
Das indagacScs a que procedeu a autoridade re-
sultou conhecimento do seguinte:
O Sr. Pedroso, retirando-se todas aa noites pa-
ra e engenho Velho, onde reside, deixava no es-
criptorm 'o menor seu caixeiro e um preto, es-
cravo, do nome Ernesto, que, trabalhando como
lustrador durante o dia, recolhia-se a casa s
noite.
Ha lempos o Sr. Pedroso receben da Babia um
escravo de nome Pedro, que Ilie fra enviado para
ser aqu vendido. Posto que pernouasse no en-
os omittid
Dores de 30 ant]
leve re
10W os
o e addidbnal lio prime;
os que ao lempo deste pnj^po cito.
..!S de 17 e menores de 18 A infantaria o ; de Caraballo
wpprimind a phrase desde a pala-1 foi feita prisioneira pela vanguarda do co-
r al a expresso armada. tonel Jkxiuio Prez.
lio do exer-
MO.NTEVIDKO, 6 DE JULHO DE 1809.
Vai-se tornando mui diflleil ter noticias fidedig-
nas do estado da revolucao, por conseguinte
mais diflleil anda escrever ana correspondencis
que narro os successos com fldelidade.
O Sr. Bustamente, por um fado, manda publi-
car constantemente triunipbos completos obtidos
sobre os revoltosos, e nao sae paquete que nao
leve um boletn), exprossamente forjado na ultima
hora, assegurando que o inimigo fica co oplcta-
mente aniquilado. A crer aa edigao preparada
para hnje, a infrntaria e a artiftaria de Caraballo
foi toda aprisionada pela vanguarda do coronel
Mximo Prez, e a propria cavallara tcava capi-
tulando no Hincn de Marangano.
Se sao verdaaeiro* estes factos, a hita civil est
concluida, e naturalmente deveram ser festejados
com mais alvoroco do que a captura do secretario
de Caraballo, pela qual tanto baruluo se fez. Noto,
porm, que os sinos estao calados, o que os ro-
guetea nao apparecem, o que me faz duvidar de
tanta lelicidade.
Por outro lado os que svmpatsam com o movi-
niento exagerara tambem por saa conta o apoio
que elle vai tendo, e se esforcam cm fazer crer
que Caraballo lem reunido em suas raaos um po-
der invencivel.
Que juizo formar no meio de versoes tao encon-
tradas, sem haver possibilidade de fazor urna ve-
rincaeao ?
Giiiar-me-hci, pois, pelas notas particulares quo
recebo, e qne julgo dignas de mais crdito, pela
confirniacao que tecm tido.
Na li-ibuna de 23 est publicada a correspon-
dencia trocada entre o Sr. ministro Bustamente
e o general Goyo Suarez; assim como urna mani-
lestacao deste general explicando como teve lu-
ar sua pnsao, e a razao por que elle deixou a ci-
uade, c seguio para o ponto em que so achavain
as torcas belligerantesr-6..^ue eue pedio pasa-
porte para Buenos-Ayres, por nao jiifear conve-
niente oetar como meso em casa de um auiiuu,
sem se lhe formar conselho de guerra ; mas o
govern' apenas permittio que elfe so rccolhessc
para sua propria casa, que no Cordn, arrabal-
do desla cidade.
Manduca Carabajal, coramandante militar do
departamento de Minas, quo chegou aqui ha tres
das por chamado do governo, declarou mai ter-
minantemente, segundo consta, que elle, com as
loicas sob su;is ordansnaquelle departamento, nao
-se batera com Caraballo, e que o maior servco
que poda prestar actualmente era conservar essa
neutralidade.
Todos esperavam que o Sr. Bustamente so vio-
gasse de Carabajal ; assim, porm, nao succedeu,
o elle nao s passeiava lvremente, como at deve
ter seguido hontem para o seu districto departa-
inental, cora o cargo que j lem. de coramandante
militar.
Esta indulgencia cstudada, e d indicio da
traqueza do governo, que sent o terreno fufe era
que pisa. Ha muito desgosto de parte dos milita-
res por causa da proposta, quo o ministro da fa-
iomta rez ao corpo legislativo, para serem descon-
tados a todos os que receben) sold do estado os
A> por cento quo foram augmentados no orea-
ra-rnto deste anno, at que melhorem as circuns-
tancias diflkeis do tbeseuro. Ora, nesta disposicao
dos fspiritos, qualquer centelha pode produzir um
incendio, e o governo deve considerar-.-e mui feliz
tendo a neutralidade dos caudilhos de prestieio
ein voz de franca hostilidade d'elles.
Entrcianto^com o pretexto de comprimir e ven-
cer a r-volucao se estao gastando superfinamente
grandes somrnns, e so tem dado pingues gratifica-
Al a eertos chefes para assegurar-lhes a adhe-
sao, entrando noste numero o coronel Mariano
Prez, a quem se mandou urna somma avultada
com a promessa de se completar com outras guaes
remessas a quantia de 30,000 patacoes, c de ser
promovido a general no (Un da luta.
Caraballo est boje distante dest capital segu-
ramente 00 leguas, e dirige a sua marcha para o
Cerro Largo, para fazer junecao com o coronel
Muniz, que tem sob suas ordens cerca de 1000
homens. A'quelle chefe d o governo agora 600
homens o seus correligionarios 2,000.
Contina a aflirmar-sc que o presidente est ne-
gociando com Caraballo, nao obstante a opposico
de Bustamente, o corre boje que elle vem esta
cidade paramentar vencer esta resistencia.
O Sr. barao de Mau propoz a seus ere ores um
prazo para o pagamento do que Ihes deve o sea
banco, durante o qual os vales que passar, e que
serao 3mortisado em um tempo regular, vencerlo
oa juros de 9 por cento ao anuo. Aquelle cuios
ttulos forera inferiores a 300 pesos, pagar logo
que a isso tor obngado, findando-se o prazo a que
esta sujeita a liquidacao do dito banco. Nesta pro-
posta salva sempre o dlreito que tem de baver do
governo oriental os prejuzos, conforme o seu pro-
testo, que ratifica no prembulo da mcima pro-
paflta, que foi bem recebida pelo commercio, apre-
sentando-se logo grande numero de credores que
declararan) aceita-la.
E' urna solucao simples o honrosa para esta gra-
ve uuestao, que demonstra a capacidade financeira
do disiiucto Brasileiro a quem j me referi.
Na repblica visinha est outra voz sobre o ta-
pete a questao da capital.
Consta que o presidente Sarmiento pretende op-
por o seu veto lei que a transferir de Buenos-
Ayres.
Do Paraguay nada cons de importante, e os
correspondentes dalli coawiuDiearam com mais
fundamento o que tem occorrido. Limito-me a
direr alguma eousa que soabe do Assumpcao.
A polica daqaella capital val mal ; os nego-
euates sao os primeiros que dovem ser viados
porque nenbnma garanta offerecem. Factoa ira-
ves de aiaaaioatoverimenics, roubos,ele 8e
teein dado durante m uWmo dias, e tozem ira-
waros pnmeiros laanpos do estobetocimento da
cidade de S. Prandseo da California, onde tontas
desgranas s poderam ter um termo com a ate-
^ao da celebre W d Lynea. Unja umltidao colec-
ticia de a ven tu reros de todas as naeionaiidadas
avidqs_ exploradores dossa malfadada ierra, for-
io adventicia de As- [de
(o se pode calcular do ^^^
do Mar;
E' Emilio Giagembre o nao Luz Emilio Gingetn-'
bre, como por engao foi hontem publicado, o en-
genheiro (jue vai substituir o hachare! Virginio da
dama Lobo no servico de medicoes de trras da
colonia de Saato Leopoldina, na provincia do Espi-
rito-Santo.
_ i; _
Entrou liootem do Hio da Prata e portos do snl
do impeli o vapor Arillos.
De Buenos-Ayres e Montevideo as ultimas folhas
sao de 3 o i do corronle, (iue trazcm noticias de
Assumpcao at 26 do passado. Referem estas ape-
nas que estovara chegando aqueJIa cidade as fami-
lias paraguayas libertadas pelo general Meuna
Barrlo, e que se contiuuava a preparar o ataque
contra as posiedes de Lupez eiu Asearra, presu-
rnindo-se que o plano fosse nao as accommetter de
trente aiilt^ do cercado o inimigo de modo que se
lhe impossibilite a fuga.
Da repblica Argentina nada ha de interesse; e
quanto a revolucao no Estado Oriental, as poucas
noticias sao coutraditorias e mu difTerentes, con-
forme a fonte donde proceden). O que pareca
certoerano se ter dado nenhum feito de armas
decisivo, embora por parte dos quo sympathisam
com a revolucao se qnefra que Mximo Prez haja
sido batido pelo general Caraballo, o que contes-
tado pelo outro lado. Esto protelacao como que
robusteca a crenca de que se preparava alguiu
ajuste pacifico entre as duas parcialidades.
As datas do interior sao: Porto-AIegre 4, Rio
lrande_. e Saufa Catbarina 9 do crrente.
No dia 27 do passado installara-se a assembla
legislativa da provincia do S. Pedro doSul conl 18
membros.
A mesa fieou assim organisada:
Presidente, Br. Juo Dias de Castro.
Vice-presidente, r. Joao Pereira da Silva Borges
Fortes.
1.' secretario, Dr. Maaoel Velloso Paranhos
Pederneiras.
2. secretario, Dr. Antonio Jos Pinto Jnior.
Sob o tituloReunio populari-se no Jornal
o Commercio de Porto-AIegre :
Houtem (3) ao meio-dia reuno-se na praca
do Commercio um numeroso concurso de cidados,
a maior parte da classo commercial, cora o llm de
adoptaren) providencias que facam cessar a crise
monetaria porque est passando a provincia
O Sr. Lopo Gonoalves Bastos, presidente da
praca, c o Sr. Francisco de Lomos Pinto, presiden-
te do banco da provincia, expuzeram era poucas
palavras o motivo da reuniao, e a necessidade da
adopcao de medidas que facam cessar os males que
affligem a toda a populaeo.
Em seguida o Sr. Nery obteudo a palavra
pronunciou um brilhante ^discurso que terminou
... genho Velho, Pedro vinha diariamente ao escripto-
de ordens da presidencia da provincia \ no, donde se retirava a tarde. Nao ha nurito fur-
tou elle aB urna carteira do guarda- liv^a do cs-
crtptono, e parece quo o menor caixeiro descobrio
o Turto, resultando disto ui voniado dejkdro con-
tra o menor.
Domingo, Pedro veio a cidade faz compras,
vollou para o engenha Velho as i hora?da tarde,
e de entao era diante desappareceu ; julgaram em
casa que elle fugira.
A's 9 e meia horas da noite de domingo Er-
nesto, ao chegar ao eseriptorio, eneontrqu aberto
a porta da ra, e julgando quo o caileiro csti-
vesse emscuquarto, que fkuva nos,fundos da
casa, chamou por elie, mas nao obleado resposta
esperou at s 11 horas da uoite e eutao fccluu a
porta.
A's 8 horas da noite o menor fra visto a porta
do eseriptorio. Pela manhaa de houtem, nao ven-
do apparecer o menino, dirige-so ao quilo deste,
abre a poita que eslava apenas encosta, e en-
corara o cadver do menor com varios ferimentos
fetos com martello e um pao, que aiuda eslava al-
l ensauguenado.
A polica tendo procedido as necessarias averi-
puaces o diligencias, trata de capturar o proto
Pedro, sobre quem recahem suspeitas d ter sido
o assassino do infeliz menino.
- 15-
Sua Magestade o Imperador, acorapauhado de
seus semanarios, chegou hontem ao arsenal de
marinha s 9 o meia horas da manhaa, avftUi visi-
lou as oflicinas do machinas. Em sog&da foi a
ilha das Cobras,.onde tambera visitn aajpbras em
construccao, o ao meio-dia desembarco no arse-
nal de guerra.
Por portaras datadas de 1 a 3 do crreme, fo-
ram nomeados pralicantes do imperial observato-
rio astronmico os alumnos do quario anno da es-
coja central Arthur Rodrigues Torres e Alvim e
Jos Americo dos Santos, e do quinto anno Anto-
nio Carlos Eunes Bandeira e Bo,,ventura Caetano
Ribeiro.
vra qner
Stipprima-se| &.Pereira da
Junqueira. Lamego.Peder nrir as.
Ao art. Io. Substitua-se a 5* condi-
C5o pela seguinle : O casados madores de
^21 annos.Barros Brrelo.
Supprima-se na 2a parte do 5. de
art. Io as seguintes palavras: e-bem
assim os quo pagarem urna contribuicSo
pecuniaria fixada na lei. Tlietdoro da
Silva.
SulisUtoa-se o primeiro periodo do art.
Io pela seguinte disposicSo:
Sao obrigados ao servico militar, e
para elle serao annualmente alistados, todos
os cidad3os maiores de 18 annos, e provi-
soriamente os de idade superior a esta at
l annos completo?. Para o mesmo fim
serao incluidos no alislamente emquanto n3o
excederem d 30 anuos os que por omisso
ou culpa duiurem de ser alistados no tem-
po de sujei?3o ao servico.
servar por sf* mesmo o &tAc
sertao.
de secca do
AMBUCO.
uroDondo, com geral apnl.nnso. anomeacao de nma
commissao que so duigisse ao Exm. S. presidente
da provincia, solicitando-lho ordem para que a
thesonraria reduza os seus vales a 34 e 103 nica-
mente, eque'tetes vales teaham curso toreado as
estagdea publicas de toda a provincia.
Adaptada a idea, foi a commissao acclamada
pelas pessoas presentes, sob a presidencia do
orador.
" Dirigio-so a raesma commissao a palacio,
licando o povo reunido na praca do Commercio,
espera do seu regresso, que so teve lugar dep .is
de duas horas do conferencia e discussao com a
primeira autoridade da provincia.
" S. Exc. o Sr. presidente animado da melhor
boa vontade, e apreciando o procediraento ordeiro
do povo da captol mostrou-se penalisado de nao
poder satisfaz-lo plenamente; entretantoannuo
Communicam-nos o seguinte:
Em Porto-AIegre recobia s 7 horas da noite
o estacionario do telegrapho urna tonga noticia
para o Jornal do Commercio daqualla cidade, quan-
do repentinamente fieou sem commnQcacao. Ila-
via sido nterrompida a lnha em Ararangu, Ar-
royo Corrente c Campo Bom. O engenheiro do
districto procurou percorrer a linha, porm tres e
meia legua do vargein do rio Capivary, estovam
debaixo da agua, o erreno em alguns lugares
amollece a ponto que os postos tombara ; a cor-
rente do rio nao deu passagein.
O etabeleeimento da linha de Pelotas para
Porto-AIegre esl na proximidade de Camacuan,
teve de licar parada por falta de transportes, ten-
do soffrido muilb do gado c os animaes avallares,
a ponto que mu ta carga para o interior tara sido
demorada. _
DIARIO DE PERNUMBUCO
RECIPE, 22 DE JLH0 DE 1869 .
NOTICIAS DO SL DO IMPERIO.
Hontem amanheceu fundeado em noso
porto o vapor Cruseiro do Sul, trazendo
jo.naes da corte al 15, da Bahia at 19 e
de Alagoas at 21 do corrente.
Chamamos a attenco dos leitores para
as noticias da guerra, publicadas sob a
rubrica Parte Official; bem como para as
demais noticias sob os ttulos Exterioi
a primeira exigencia, e quanto do curso toreado iurir.....
declarou que sob a sua responsabilidade antes Mme,l(jr-

podia antoria-lo nesta capital.
Voltou a commissao com esta resposta, que foi
discutida por diversos cidados, nao sendo anal
aceita pelo povo, que declarou nao partilhar lamis
de qualquer favor qne nao fosse extensivo a toda a
provincia.
A' vista de semelhante proposito deliberou-e
nomear urna outra commssa para representarlo
senado sobre o assumpto, drigindo-se desde logo
ao Exm Sr. presidente para pedir-lhe a demora
do paquete p .r algumas horas mais, visto ser o
portador da representacao popular.
S. Exc, attendendo, como lhe cumpria, s legi-
timas reclamaces do povo, declarou que a via-
gera do Gerente (icaria espacada para amanhaa.
a Sabedora desta resposta, dispersou-se a reu-
niao js 3 horas da tarde, ficando apenas a com-
missao oceupada em rodigir a representacao, a
qual deve ser boje assignada pelo povo, convidado
para comparecer, s 11 horas da manh2a, no
salao da praca do commercio. >
O Diarto do Rio-Grande do 29 noticia :
- O Sr. Custodio Francisco Al ves, commcrcian-
te residente em Bag, esmmunicou para Pelotas ao
Sr. Antonio Ferreira Ramos, que o commendador
Jos Joaquim Duarte Souza lora preso em Sant'An-
n do Loramente, sendo remettido para Bag,
onde tora recolhido cadeia civil, porm noatem a'
ultima hora tivemos nocias de Pelotas de ter elle
all chegado.
No dia 17 de unho fallecer cm S. Gabriel o
abastado estanceiro barao de Cambahy.
As folhas do Santa Catbarina nada refercra de
interesse para os nossos leitores.
13
Entrou hontem o transporte da guerra Leopoldi-
na, sahido da Asrompcao a 30.
Nenhum feito de armas so havia dado. Antes
do embrenhar-se as serras, o exercito tratava de
estabelecer em Perayd ama baso segara de pera-
enes, regularmente alimentada e abastecida pela
estrada de ferro da Assumpcao. Para este efteito
eonstruram-se all trincheiras, que seriam anuba-
das com 14 pecas de grosso calibre, e dentro de
cujo recinto deixasse o exercito toda a bagagem
pesada o as numerosas mulheres que o acorap -
nhavam, ficando assim mais desembaracado para
as penosas marchas que teria de fazer por terreno
iragoso e coberto de matas. Para seguranca da
estrada de ferro convertiam-se as suas estaedes
em postos fortificados. ^*-
Na laga Ipacary j havia urna lancha (Je vapor
o vanos a-icaleros armados. Para servico da mes-
ma estrada tinham chegado mais algutnas locomo-
tivas, coin cujo auxilio fcilmente se podiam abar-
roiar os armazens que doviam snppnr de vveres
as tropas em opera^
Quanto as torcas do general Portinho, escre-
vem-nos da Assumpce que apenas se sabia que
no dia 16 anda estovam ellas a margem do Alio
Paran.
Na Bepnblica Argentina o presidente Sar-
miento oppfiz o seu voto a urna lei que remova
de Boeooa-Ayres a capital da Repblica Argen-
tina.
por all.
lia 23 de junho pela
.Torte em ama das ras de
do nosso exercito, igooran
la manhi taioa.
i fosse
eoncrou-M
tenenu
o per-
Segundo aa folhas de Montevideo, qne chegam a
7 do crrante, a vananarda de Mximo Prez apri>
swnoo ao general Caraballo tod> a infantaria e
lana, aquella composta de um piquete o osla
- unicajeea de enmpanha.
ditera qne o general com a
rostava oifcrecra capitular, e
as condeses podara 84 boras
as partes offlciaes qne nao havia
dio se submattera is condi-
petrador do crime, que te attribue a quastCes _
jogo, na casa de or n Veira Lima ?lvlito"a tfgnlaadTrgo^ernTeran,
W m 9h ao escariec.raato dwta ora. Itaoko honrosas pinW^SfSm^
RIO DE JANEIRO.
No dia 8 do corrente foram recebidos
por S. Exc. o Sr. ministro interino dos ne
gocios estrangeiros o Sr. general D Ber-
nab Magarinos e o cnsul" general Dr.
Orico A. Pena, encarreeados pelo governo
da repblica Oriental do Uruguay de entre-
garem a S. Exc. com os respectivo diplo-
mas, as m'cdalhas conferidas aos officiaes
e soldados brasileiros que tomaram parte
na batalha de Yatay.
S. M. o Imperador, em demonstraco
do seu profundo pesar pela morte de sua
alteza a senhora princeza Luiza'Mari.i
Friederike, irma de sua magestade o rei
de Dinamarca, e viuva do" conde de Hohen-
thal, tomou futo com a sua corte por. es-
paco de 7 dias, sendo qualro de lulo pesa-
do o tres alliviado, a comecar do dia 12
do corrente.
O senado ouvio aos Srs. Souza Franco,
Pompeo, Sayao Lobato, Souza Teixeira,
Barao de Muritiba, Silveira da Mot a, Zaca-
ras e Paranagu, sobre o voto de grafas,
ficando adiada ainda a discussao.
Na cmara dos deputados foi eleita a
meza para o mez de julbo, que fieou com-
posta dos Srs :
Nebias, presidente ; Fernandes Braga,
Araujo Ges e Henriques. vice-presideptes;
Diogo Velho, Io secretario, Portella 2o
Vieira da Silva e Coelho Bodrigo, 3* b 4.
Foram approvados em 3 discussbs os
projectos: que concede urna ajuda de custo
aos bispos que forem a Boma assistir ao
concilio ; e abolindo o transito pela chan-
cellara das relacoes das sentencas, preca-
t'irias, alvars, mandados, e quaesquer
outros actos forenses, de qualquer juizo ou
tribunal.
Proseguindo a 2a discussao do parecer
da commissSo especial sobre a reforma do
recrutamento, oraram os Srs. Pinto Mo-
reira, Theodoro da Silva, Pereira da Silva,
Barao de Muritiba, Ferreira Vianna. e
Araujo Lima, ficando a discussao adiada,
cora as seguintes emendas:
Ao art. Io accrescente-se no lugar com-
petente :- 2o. Alera dessas excepcoes,
no pnmeiro anno da execuc3o desta lei
serao admittidos todas as mais estabele-
cidas as instruc^es de 10 de jalho de
822 e as mais disposicoes da lerisIarSo
vigente. .
O 2o passa a ser 3o.
Neste paragrapho, era lugar das pala-
vras comante nue n5o pertenca classe
dos alistados.diga-secontanto que es-
^Jfjseno pela sorte,e o mais como est.
Permrada Silva.Pederneiras. Jun-
gtmra.
Ao art. Depois das palavras
Substitua-se o n. 2 do % Io do art. 1
pela seguinte d.isposicao :
0 filho, genro ou neto que sirva de
amparo mumer viuva ou a pai, maior de
O annos, ou valetudinario.
Substitua-se o n. 3 do citado paragra-
pho deste modo:
O irmo mais idoso de orphos de pai
e mJi,. e menores de 18 annos, se por elle
forem alimentados.
Accrescente-se o seguinte addittvo ao
citado paragrapho.
4 9 ue liver perdido algum irraiio no
exercito por ferimento recebido em com-
bates.
Accrescente-se mais este outro addi-
tivo :
O que j tiver um irmo no exercito
como prafa de pret, sem ser por substitui-
yao.Theodoro da Silva.
Ao Io n. 2 accrescente-se : ou de
pai decrepito ou valetudinario as raesraas
condicoes.
ko mesmo n. 3, depois da palavra
sustentaraccrescente-se:irmaos orph5os
menores de 17 annos ouo mais como no
artigo.
Ao mesmo n. 4 :As palavrasfi-
Iha menor legitima, etcsubstituam-so pelas
seguintes:filhos menores legtimos ou le
gitimados, a quem alimente c edaque em
sua companhia.
Ao mesmo n. 5:depois das pala-
vraspelo Estadoaccrescente-see pro-
vincias.
Ao mesmo e numero:As palavras
que nunca soffreram reprovaces era exa-
messubstuam-se pelas seguintesassi-
duidade e aproveitamento nos seus es-
tados.
Ao mesmo | n. 6:Supprimam-se as
palavrasos ministros de outras religies.
Silva Nunes.
Aoart. ,1 4:Sao excluidos do
spi-Saco^ilUskp.o^ tivarem sirio, ospul
sos do exercito ou armada, ou que houve-
rem soffrido a pena de priso por seis annos
ou gales. Uns e outros seriio, porm,
obrigados ;\ respectiva contribuigao se tve-
rem meos com que possam satisfaze-la.
Silva Nunes.
A'ligo. O recrutamento para o exer-
cito e armada se far por sorteio sobre o
alistamento annual, dentro das idades de
18 a 21 annos.
1." Sao mantidas as esflusoes e isen-
ces contempladas as instruyes de 10
de julho de 1822 e mais disposicSes em
vigor.
2. So permittidas as substituicoes
e exoneracoes.
3.. O governo, refundindo todas as
disposigoes sobre o recrutamento actual-
mente em vigor, formar o regulamento,
que submetter approvafo da assembla
geral na sua prxima reunio.Ferreira
Vianna.
iOOps.
18
24
80
tem

assen-
< Ar co de Mazangano, e capitula va. .
Chegaram na barca allern Jakn Cesar
vapores da nova empreza de navega-
co entre esta corle e Nictheroy.
Estes vapores foram construidos em
Hamburgo: sao de ferro (tendo as chapas a
grossura de / de pol legada) e da lotac3o
de 130 toneladas.
< Eis as suas dimenses:
Comprimento.........
Bocea (exclusive a va-
randa)...................
Dita (inclusive a varanda
Comprimento do salo..
-< Cada um destes vapores
tos para 300 passageiros, c na tolda, popa
e proa Jugar para mais 120 pessoas : tem
4 machinas e duas caldeiras e sao movidos
por dous helicfts.
I As caldeiras foram examinadas por
coramisses profissionaes, e soffreram a
pressao de 10 atinospheras, ou 150 libras
por pollegada quadrada.
O mprezario o Sr. Carlos Fleuiss.
E' de crer que dentro de dous mezes
esteja trabalhando esta nova linha de com-
municacOes.
Eis as noticias commerciaes da ul-
tima data:
Effectaaram-se transaegoes menos que
regulares em cambio sobre Londres 18 */9,
d, papel bancario, e a 187/s d. papel parti-
cular, e pequen is sobre Franca a 508 rs.
por franco.
Negociaram-se 15,000 soberanos i
13;?, ,000 ditos a 12^980, 6,080 ditos a
1-i5950, um pequeo lote a 12,5940 e
10,000 ditos a 13;$930 a dinheiro; varios
lotes de apolices geraes de 6 /0 a 80 '/s %
e das do emprestimo nacional de 1868 a
585 e 60$ de premio, 100 aeces do
banco do Brasil a 160?? e 12
banco Commeroal do Bio de
(5I500 de premio.
A alfandega renden de 1 a 1 i do
corrente 1,495:361.-5390.
Sabiram para os porlos do norte do
cone^^H
1." secretario do
EEVBTA DIARIA.
iso de 13 do
uto da pro-
^^B proceder, com
eicio de senador, alim
a pelo fallecido sena-
PW) ter are-
< offlcio do seu
roconheci
poderes do Sr rgador Ambrosio Leilao
unha, que Tazia parte da lista triplieo da elci-
5ao a quo se procedeu na legislatura passada, e f-
ra etcolhido para aquello fim.
Por dito de 10, foram concedidos tres
mezes de licenca, ao lente cathedratico da Pacul-
dade de Direito do Recife, Dr. Jao Capstran..
Bandeira de Mello Filho.
ditas do
Janeiro a
imperio: 13, lugre inglez Velho e pata-
cho dito Jos Gordon; 14, barca dita ti-
lia e lugre dito Elisa.
MATTO GROSSO.
Assumira a presidencia da provincia
e o commando das armns o Bar5o de Mel-
gaco.
Tinham chegado Cuyab, vindos de
Assumpcao com carregamento de merca-
dorias, os vapores Duque de Saxe, Santa
Rita, Uniao e escuna Lujara.
No dia 24 de maio embarcaram para
o Fecho dos Morros o 5. batalho de arti-
Iharia a p e|o 21 de infantaria para subs-
tituir o corpo de pontoneiros all de guar-
nic3o.
MINAS-GERAES.
----Tomlh;} <1j oiipitniutCdo orronlo t'arnator do tomjxHv lino, pi^L o kiewivv o .Sr
O Noticiado/- de Minas desta dala diz o se- r
Foi a imprimir o seguinte parecer:
A 3* commissao de verifleaejio de po-
deres, tendo examinado attentamente as
actas da eleico primaria da matriz da cida-
de de Bag, provincia de S. Pedro dBio-
Grande do Sul, nao obstante o protesto
aprese tado pelo Dr. Tertuliano Ambrosio
da Silva Machado, em seu nome e no do par-
tido liberal dessa cidade, cujo protesto foi
cabalmente refutado pelos memoras da
mesa parochial pelo contraprotesto cons-
tante da acuda 3a chamada de votantes,
de parecer:
Que seja approvada a eleico primaria
da cidade de Bag. provincia de S. Pedro
do Bio-Grande do Sul.
Sala da commissao, 13 de julho de
1869.Ferreira Vianna.Benjamn.Ro-
drigo da Silva.Barros Brrelo.Siqueira
Mendes.Souza liis.
No dia 15 seguio para Assumpcao,
conduzindo raunicoes de guerra, o trans-
porte Marcilio Dios.
No dia 25 do corrente deve proce-
der-se a eleicao de um deputado pelo 3" dis-
tricto do Bio de Janeiro, para preencher a
vaga detxada pelo Sr. senador Sayao Lo-
bato.
Fra confirmada pela Belaco a fal-
lencia casual de Clavel, Riesemberg e Hog-
den. Pela primeira vara foi aberta a de
Antonio Mara Paes, com armazem de com-
missao de caf roa da Alfandega n. 148,
que desapparecera dias, abandonando a
casa.
0 Banco do Brasil eslava paganda o
seu 31 dividendo de 9&000 por aeco ; o
Banco Rural, o 31 de 8 nhia de navegado do Amazonas, o 29 de
120000; a companhia de seguros marti-
mos NovaRegeneracao, o 16 de 20<5OO0;
o Banco Commercial, o 6. do 3(5000, livr s
do imposte proporcional.
Chegaram 493 portuguezes, 81 italia-
nos e 252 hespanhes.
Leraos no Brasiliam World :
Consta haver chegado do Rio da Prata
gurate
No dia 17 do mez passado, no arraial
de S. Goncalo, termo do Bomfim, evadi-
se do poder de urna escolta de 11 pracas
do corpo policial o criminoso de morte Ca-
ntillo de Souza Luiz, que com dos outros
vinha daquella cidade para esta capital.
A escolla est sendo processada, tendo a
autoridade competente providenciado sobre
a captura do fugitivo.
S. PAULO.
Para preenchimento da vaga deixada
na cmara temporaria pelo fallecido Dr.
Barbosa da Cunlia, procedeu-se na provin-
cia elec5o de um |deputado, obtendo o
Dr. Francisco de Paula Toledo, nos colle-
gios de Taubat e Jacarehy (nicos conhe-
cidos) 104 votos.
BAHA
Arribaram nos dias 12 e 13: proce-
dentes de Buenos-Ayaes, o patacho norte
allemao Catkarlm, com 17 dias de viagem.
sendo a sua carga la e couros ordem ;
e a polaca hespanhola Lindo, com 34 dias.
carga carne, Marinfios C. O primeiro
segu para Anvers, e a segunda para Ila-
vana e igualmente no dia 12 por avadas na
mastreaao, procedente de Marseille por
Cartbagena em 50 dias, a barca franceza
Maitrice, carga lastro e gneros ordem.
Segu para Mocambique.
Chegra, no dia 14 do corrente o va-
por norte allem Santos, primeiro da li-
nha entre Hamburgo e o Rio de Janeiro,
Llocando no Havre e Babia.
Lemos no Jornal:
A casa do Sr. Dr. Eduardo Rastelli,
oa cidade de Santo Amaro, foi arrombada,
em quanto elle achava-se n'esta capital por
occasiao dos festejos do 2 de julho, levan-
do-lhe os ladrSes dinheiro e valores exce-
dentes talvez a 800,5000.
Os amigos do distincto Sr. capitlo-te-
nente da armada Francisco Jos Coelho
Netlo, recentemente chegado do Paraguay
offereceram-!he um almoco no domingo 11
do correcto, na casa do Sr. Lourenco De-
voto.
a A meza constava de sessenla talheres,
e eslava lucidamente servida. Durou at as
qualro horas da tarde, fazendo-se varios
brindes acompanhados por urna banda de
msica, e encerrando o banquete o brinde
de honra a S. M. o Imperador, dirigido por
S. Exc. o Sr. vice-presidente da provincia.
Foi urna festa cordial e esplendida,
que muito deve ter lisongeado o Sr. Netto,
a quem foi dedicada nesse occasiao urna
hnda poesa iniciadaO valorpelo Sr.
Cezar Moniz Barretto.
SERG1PE.
Pela presidencia da provincia foi"de-
signado o dia 15 de agosto prximo, para
a eleicao do deputados i assembla provin-
cial.
NAUFRAGIO.Communicam-nos.que na noite
de 13 do corrente naufragon nos baixos das Gra-
ra*, costas da provincia do Rio Grande do Norte,
a barca franceza Alfonsina, capitao Legas, perten-
cento praca de Marseille, e que ia deste porto
para a California carreada de vnho, marmore,
sabio e outros gneros, perdendo o lome no cho-
que que soffreu e suppiondo-se nao sabir ella mais
dalli.
Tratavn-se de salvar o campamento quandu
all passoa o vapor fpojuca no dia 17, cujo com-
mandanto foi a bordo do navio en.-alhado saber
do capiiio so poda ajuda-lo em alguma cosa,
offerta que foi agradecida.
GUARDA NACIO.VAL.-Damos em seguida dous
oflicios que so referem ao voto de agradecimeato
a guarda nacional que cmara dos Srs. deputa-
dos deliberou consignar na acta de suas sessoes
pelos feitos praticados nos campos do Paraguay,
onde esses briosos filhos do Brasil conquistaran!
immarcessiveis loufos para sua patria e rome
para si.
3." seccao.Ministerio dos negocios da justi-
ca.Rio de Janeiro 9 de julho do 1869.
t Hlm. e Exm. Sr.Tendo deliberado a cmara
los Srs. deputados consignar na acta do suas ses-
soes um voto de felicitaijao e reconuecimento a
guarda nacional do imperio que nos campos do
combate no Paraguay tem alcangado para a patria
gloria immorredora e para si renome e a gratidao
do paz, transmiti a V. Exc. para dar a conveni-
ente publicidade nessa provincia, o offlcio junto
por copia, em que me foi communicada aquella
delibiracao.
Deus guarde V. ExcJos Martiuiano d
Menear.Sr. presidente da provincia de I'ernam-
buco.
t N. 20G.-Rio de Janeiro.Cmara dos depu-
tados em H de junho de 1889.
Hlm. e Exm. Sr.A cmara dos Srs. deputa-
dos deliberou em sessao de 5 do corrente, que se
consignasse na acta um voto de lelcitaco e re-
conhecimento ao exercito e armada, voluntarios
da patria o guardas nacionaes, generaos de mar e
trra e ao inclyto duque de Caxias. que com tanta
prouciencia e valor os dirigi aos diversos campo
de combato no Paraguay, onde alcancatam para
a patna gloria immorredora e para si renome e a
gratidao do paiz.
* O quo tenho a honra de levar ao conhecimen-
to de V. Exc. para os Iras conveuienteSia parte
relativa do ministerio a seu cargo.
Dens guarde V. Exc. -Dfo.70 Velho Caval-
cante de Albuquerqut.Etti conforme, Fernando
M. Femndes.'
EMRAdQUE.Hoie as 4 horas da larde dejre
embarcar a bordo do paquete nacional Cruzeiro
do Sul o Exm. Sr. Dr. Jlo Antonio de Araujo
Frenas Henriques, presidente nomeado para .
provincia do Cear, para onde S. Exc. se a tornar
dirige s redeas administrativas.
Os precedentes honrosos de s. Exc. na sua vida
publica de magistrado e administrador zeloao sao
a garanta do bom desempenlio dessa ardua com-
missao que ora lhe c nuada.
Desejamos-lhe prospera viagem e feliz governo,
sempre bafejado pelas prisas da justica, equidade
e moderac,o, tao necessara essa elevada posico
social.
Igualmente segu no mesmo paquete o Sr.
Dr. Henriquo Pereira de Lucena, que vai assuiuir
a chefatura de polica daquella provincia.
Dr. Lucena um ptima acquisicao "que fai ;*
provincia do Ceer.
Bous ventos o levera at alli, onde lhe desejamos
colha novos louros.
OSR. DUQUE DE SAXK.-Const.vnos que S.
A. o br. duque de Saxe passar no dia 14 ou 13
do mez de agosto, a bordo do Domo, para a Eu-
ropa.
NOVA EMISSO DE NOTAS.Por aviso da fa-
zendajle 1 do corrente, foi mandada proceder a
emissao do notas do 10 do novo iiadrao da 6.* es-
tampa.
DINHEIRO.O vapor Cruzeiro do Snl trouxe
as seguintes quantias para os Srs. :
Em notas.
Caixa Filial do Banco do Brasil
Tasso Irmaos
Manoel Marlins Fiuza
Francisco Goncalves Torres
Jos do Reg Pacheco
Carvalho A Nogueira
Isidoro Raptos & C.
Fortunato Ribeiro Bastos
Jos da Conceicao O. Fijueredo
Jos Simplicio do Sa Estoves
Joaquim Gerardo de Bastos
Maturino Barroso do Mello
Emcobre.
Bank of Ro do Janeiro
Theodoro Simn
Emiti*.
A. Hyvornat &. C.
'iO:0000;ki
27:000*00'!
2:0004000
1:800*00(1
1:200*000
1:200*000
1:000*000
000*0(Ki
.7)0*000
450*000
253400;
504000
2:000400:
3004000
Para as provincias
por :
Parahyba (notas)
Rio Grande (dem)
Cear (dem)
Coar (cobre)
Maranho (idera)
Maranho (notas)
Maranho (ouro)
Para (notas)
2:00040('l
I) norte trouxe esse \*a-
este ponto um carregamento de carne de
vacca e de carneiro, conservada em gelo,
em perfeito estado, sem nada perder do
sabor, de modo que, preparada para a
mesa, nao se destingue da carna fresca. E'
para desojar que este ensaw feliz accoro
toaos es annos, diga-se o do primeiro |ce o mprezario a desenvolver a industria
ALAGOAS.
No intuito de augmentar os recursos
da Santa Casa da Misericordia desta cidade,
dirigi S. xc. o Sr. presidente da provincia
urna circular a quaotos podem concorrer
com seu bolo para a posico qu- deve
ter lugar 1 r de setembro prximo
vindouro.
A' bordo do vapor Jaquaribe seguir
o Exm. presidente di provincia, acompa-
nhado do eDgenneiroMoroaY, afirn de ob-
1:130*000
2004000
2G:695400V>
1:000*000
1004000
16:3004000
2:4004000
t:020*0Uo
FERIMENTOS GRAVi:-E.n trras do enge-
nho Preferencia, do termo da Escada, Manee! J-
Joaquun do Nascimento ferio casnalraentc con.
um uro a Manoel Antonio Victorino Torres, mui-
dor no mesura engenho. No corpo de delicio rceo-
nbeccram os peritos, seren os ferimentos gravo-
pelo que foi preso n offensor.
CAPTURAS IMPORTANTES.-Pelo subdelegad,,
de Capoeiras, do termo do Bonito, foram presos
sabino Pamahyba e seu irmo Antonio Jos Ri-
beiro em cumprimento de precatoria dojuiz mu-
nicipal do Brejo da Madre Dos, por baverem o
primeiro asassinado aos inspectores de quartei-
rao desse termo Alcxandre Flix de Arantes e Ma-
noel Sunao Pereira da Brito, o o segundo conra
cmplice era outros crimes de igual naturen. Sa-
bino resisti ordem de priso, sondo crido leve-
mente nessa occasiao, tomando-sc-lhe un punhal
urna pistola e urna cartucheira com 18 cartuchos'
embalados. Essa autoridado digna do todo o
elogio polo interesse que tomou nessa prisao.
1 A^H'BADA.Arribou hontem a nosso porto da
la ti 3o N. o long. O de Greenwick, aOm de des-
embarcar um passagero doente de enjo, o trans-
porte de guerra portuguez Martinho de Mello
que ia de Lisboa para Mocambique com 68 pas-
sageiros. O navio de 777 toneladas, monta 2 boc-
eas de fogo e tem urna guarnicao ide 77 pracas.
E seu cumraaodante o Sr. i tenente Antonio
Marques da Silva.
VTA FRREA OCCIDENTALResolveu S. Ex
o Sr. vice-presidente da provincia dar execucao .1
le n. 856, abrindo concurrencia para a consiruc-
cSo de urna estrada de ferro, a partir desla cidado
era direccao a villa do Limoeiro, com dous rama^s
pam as cidades do Nazareth e da Victoria, e pas-
tando pelo Caxang, S. Lourenco da Malta, Via
d'Alho e Tracunhaem.
0 prazo marcado para a apresentacao das prc-
posta encerra-se no dia 30 de agosto prximo
quando devero ser ellas entregues em cartas fe-
chadas a S. Exc. no palacio da presidencia.
THEATRO DE SANTA ISABEL.A companhia
dramtica do Gymnaso Campestre d hoje ui.i
espectculo, com o drama de apparato Esmeralda,
que tantos applansos obteve quando foi entre nos
representado.
RIO ditos de dita ;> a Prente Vianna & C.
1 caixa queijos, G garaji carne ; a A. da Silva
Pontos Goiraaros.
LOTERA.A que se acha a venda i a 113.*, .1
beneficio da Santa Casa de Misericordia qu? corr
no dia 4.


K

A-


Diario de Pernambuco Quinta feira 22 de Juliio de 1869.
3
ltlUMM
tiilhet
JOS. Sumerarao tos
iI<-r-cido& iji't thesuurcV
las dospczas da
17IS.
l> Lru.
las, iruuxc
do Sut,
os se-
Mriqe Etie dos Res, Thomaz Carey, Dr.
Uernard'i Paleroi >, John
Illirls, Alfonso du M i do Paula Albu
querque Juai dro Gomes,
Messaod no Jos da
il^^^HeUve Opi-
ecs, Satu: Den-
nis, Catlia I'ereira
lidein), I
drade, J) J',>1'
Vive ira da Cu-
nha, Dr. rraz, Mana
Halbina do Esp rilo Santo, Antonio Vieira de
Mello, I)r. Mariano Joaquinl da Silva, Jos Das
lePaiva. Laiz Antonio Nones, IVdro da Costa M:i
litro (tiberio), 2 escravos a entregar, 3 cx-pra-
do marinha, 1 praca dita, 2 ex-pra.;
Becuem t|ara o norte :
. Hernando Josftres, Manoel Joaquim llego, Ma-
\wel ro, Alfredo Itodrisacs Branco, Julio
ir da Silva Amaral, desembargador Ambrosio
J-eilao da Cunha, 2 eserato a entregar, ( piaras
demarinha, 1< Invalida do exoreito.
O patacho portuguez Boa-Fe, viudo de Lis-
boa, Irouio os seguiul- H T*
Adrin de Souza Batalha, Antonio Peros daSil-
Jos lleudes di Silva, Cietaio Mar,|:ic; da
Kw*.
CKMITEIUO PUBLICO-Obituario do dia ii de
iiilliodelSli.
Benedicto. frica, 80 anuos, solteiro, B.v\ is-
la ; velli
Silvana Maria da Conceirao, Pernambuco, 50
annos, casada, Santo Antonio ; cancro no tero.
los KB>3lro da Silva, Pernambuco, 25 anuos,
.x>lleiro, Da-Vista ; bexiga!
Joaquina Salvador Gomes do Jaseintemo, Per-
nambuco, 35 annos, rasado, Santo Autonio ; as-
pbixiado com urna corda.
Antonio Teix.-ra do Faria, Portugal, 'i'J annos,
oas.vio, Olinda ; repentinamente.
' Jos, frica. C2 annos, S. Jos ; diarrhea.
-20 -
Maria, Pernambuco, 1 anno, B6a-"\i>ta ; ane-
mia.
Antonio, Pernambuco, 2 meses, Saato Antonio ;
espumo.
Volme sabido com Eazo*das 80
Idotn Id
ilOl
'lia de
Leopoldino Antonio de Siqueira Das, Peruam-
ico, 26 annos, solteiro, Boa-Vista ; entente chro-
40 auuos, solteiro,
buco
nica.
Felippe Santiago, frica,
Boa-Vista ; hepatite entorile.
Maria, frica, 60 annos, solteira, Boa-Vista
apoplexia.
PUBUCACOES A PEDIDO.
Gratido.
O abaixo asignado vem pelo presente agradecer
eordialroente ao lllm. Sr. Dr. Carolino Francisco
que acaba de pralicar em um ilho do abaixo as-
signado, de pouco mais de un anno de idade.
Ha imairo mezes que esta innocente crianca pa-
(leeiawis curinas, no entanto que varios Srs. fa-
cultativos atlnbuiam esse grande mal a diversas
*nfermdados, quando, no dia 20 do corren te pelas
8 horas da noite ponco mais ou menos, tendo ja
perdido as esperanza de salvar a meu flllio, fui
chamar o lllm. Sr. Dr. Carolino, que essa hora
mesmo acudi a mea reclamo, extralindo-lhe urna
pedra du canal da uretra, e aps ella urna enorme
quantldadc de ourina, que por domis eslendia a
oexiga, salvando assiin a meu filho de urna morte
urla.
Uaceba, pois, o mesmo Sr. Dr. Carolino o meu
eterno reconhecment'i e gratidao, em qualquer
parte onde a sorte me collocar.
Recife, roa Bella 21 de jullio da 1869.
Joaquim da Cotiaourado.
Tugendbund.
Os abaixo assignados declaram solemnemente
que nio azem parle desta sociedade, nm to pou-
i teeiu direccao directa nem indirectamente na
Illustrapio Acadmica, pelo que arrcdan de si
iooa e quMquer re-qiortsaumoart.
Recife, SI de jollio de 1869.
Agostinho Penedo.
Fiel Grangeiro.
Ltibrir*
COMMERCIO.
PRACA DO RECIFE 21 DE JULFIO DE 1869
AS 3 1/2 HORAS DA TARDE.
Cambio sobre Londres 90 d/v 18 7)8 d. por
1*000
Algodao da Parahyba 1* sorte 13191 por kil.
a frrte d? 1 i d. por libra (hontem).
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
Saques sobre Londres
SOCIEDADE JUNGARA em COMMA.NDITA
Thcodoro Simn fy C.
Saccao sobre os Srs. Samuel Montagu &
C, banqueiros era Londres.
A' vista quantias 5 at 100, i) dias
le vista quantias cima de 100 al
1,000 30 ae 90 dias de vista quan-
tias cima de 1,000 al 10,000.
Largo do Pelourinho n. 7.
ENGLISH IMK .
Of Rio de Janeiro Limited
'Desconta lettras da praca 4 taxa a con-
vencionar.
Recebo dinheiro em conla corrente e a
prazo fio. -j^
Saca vista on praso sobre as cidades
principaes da Europa, tem agencias na Ba-
bia, Ruenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Ra do Commercio n. 36.
Sociedade bancaria
em commandita
Teodoro Simn & 0.
Compram e vendem por conta propria
metaes, moedas nacionaes e estrangeiras,
aBJioi de cambio, sedulas do governo e do
qanoo do Rrasil.
Descontam letras da trra e outros ttu-
los commerciaes.
Encarregam-se por conta alheia das mes-
tuas transaccocs, da cobranca de letras da
trra e de outros ttulos commerciaes.
Recebem quaesquer quantias em deposi-
to, cm conta corrente, e a prazo xo.
Largo do Pelourinho n. 7.
Gaiza Filial do Banco
do Brazil.
A caixa filial do Raneo do Rrazil em Per-
nambuco em liquidado paga o 3 Io dividendo
das accSes do Raneo do Rrazil inscripta
esta caixa, a raz3o de 90 por acc2o.
ALFANDEGA.
RendimentododialaSO. J^*i
Idom do dia 21......14:568*132
D\ca
Vapor lntrli-i
trigm n un
PahMdK) norte
trigo.
Brigoft norte-all \nttonidem
Brlgue portugii eneros.
lirigne inglezMinoraferro
lirigue nacprik-Almeida lcharque.
linpue ing randef<'
Barca inglezaFlnterinfbacalho.
Importa^So
Brigiu poilHjuez i&Hao pJWo do Porto, consig-
nada a Tkmz de Aqniao Fouctca & C. -mani-
festoa :
lo9caixas vinho ; a D. Alvos M:ilha|K|
120 ditts, 2 pipas e 48 barris dito ; a Tbouiax
de Aqnino F. &
65 ditos e 210 caixas dito ; a Paulo Jos Go-
mes.
108 ditas o 10 larris dito ; a Emilio Soare-
ta di a Domingos de S. Rodrigues.
1 dito dito ; a ti. J. du Ifaeed i Pa
1 dito (ti: ;i M. F. de Aievedo S.
12 ditos e 200 caixas dito; a J. J. Goncalvcs
Beltrao.
1 barril dito, 1 caixa ajeite ; a J. J. de Caslr}
Moura.
1 dila aguas minoraos ; a J. J. da Costi Pi-
nlieiro.
I 1 dita obras de barro ; a J. M. Barbosa.
1 dila irepressos ; a Cunha Irmaos & C.
1 dita camuas, 1 barril vinho ; a Jos Morei-
ra Lopes.
83 ditos dilo ; a Mendos & Coelho.
:;7 ditos dio ; a A. J Arantes A C.
23 ditos dito ; a M. I. Goncalvos da Fon le.
12 pipas dito ; a E. Fenton.
' 4 saceos rolhas; a Marques & Ferreira.
10 caixas pomada ; a Manoel Joaquim
1 dita itnagens ; a Mello Lobo & C.
1 dita obras de onro ; a J. C. da Silva Pinto.
1 dita ditas de palheta ; a V. J. Pereda de
Abren.
1 dita pentes a M. Nuncs da Foncoca.
2 ditas miudezas ; a J. L. Goncalves Ferreira
& C.
1 dita ditas ; a A. J. dos Sanios Andrade.
Kl saceos trelo ; a Domingos Jos da Costa
Lagos.
2 fardos capachos; a D. T. Bastos.
6 barricas azulejus ; a M. A. Ferreira A. C.
1 barril carne de parco ; a J. D. dos Santos.
2 ditas ditas ; a J. A. Guimaraes.
1 dito dita ; a M. J. Monleiro Torro?.
2 caixas dila ; a J. L. Ferreira do Carmo.
17 dilas, 30 canastras o 15 barris progos, ferra-
gens, alhos, azulejos, livros, palitos e miudezas ;
a Braga, Gomes & C.
9 fardos, 57 barris e 45 caixas ferragens, pre-
gos, miudezas, pomaiki, coxins, calcado e vassou-
ras ; a Prente Vienna A C.
9 caixas e 2 fardos peneiras, ferrauen?, livros e
imagens; a Ferreira Guimaraos A C.
14 barris e 50 caixas ferragens e pomada; a
Thomaz Ferreira da Cuuha.
45 ditas miudezas e pomada ; a J. de A. Maia e
Silva.
11 ditas e 6 barris ferragens e carne do porco ;
a M. Duarle Rodrigues^
8 ditos dita, 38 saecds folhas de louro, 6 caixas
pa tos; a J. Vieira de Barros.
15 voluntes barricas abatidas, 10 rodas arcos
de pao ; a J. P. da Costa Nobre._
5 caixas miudezas ; a Guimaraes A Luz.
9 dilas e 14 barricas ferragens e pomada a
orden).
8 saceos rolhas, 1 caixa coxins; a F. Guedes
doraujo.
3 ditas obras de palheta e de ferro; a Monteiro
A Ir i nao.
1 dita carne de porco, 1 sacco noics ; a F. M.
Pinto Barbosa.-
31 caixas ferragens ; a Vianna A Guimaraes.
3 ditas ditas e coxins; a J. J. de Lima Bairao.
15 ditas ferragens, livros e cscovas ; a Silva A
Alves.
1 dita imagens, 50 rodas arcos de pao ; a Tasso
Irmaos.
50 ditas ditos; a Marques Barros A C.
Vapor brasileiro IPOJtCA, viudo da Granja e
portos intermedios, manifest :
76 saccas algodao ; a Tasso Irmao.
3 dilas dito ; a Gomes de Mallos A Irmao.
3 ditas dito, 5 garajaos carne a Ferreira Pinto
AC.
5 ditos dila ; a A. A. de Souza Aguiar.
6 0>tua di** ; a tluiilia IrntMW V .
i dO-dit, 1*8 couros salgados,"70 molhoscou-
rinhos, lo saceos e 44 barricas goma, 51 saccas
algode, 2121 meios de sola ; a S Leitao A Ir-
mao.
1304 ditos de dita ; J. J. de Camino Moraes
A Irmao.
1120 ditos do dito, 2 coaros salgados, 1 caixa
queijos ; a Luiz Foncalves da Silva A C.
3 ditas ditos; a Jos Lopes Alheiro.
10 garajaos carne ; Manoel M. Pinto,
9 ditos dita, 7 couros salgados, 1 caixa queijos,
1 quartola vazia, 23 saceos caf, 28 saccas algo-
dao, 26 meios de sola; a ordeni.
543 ditos de dila, 4 couros salgados ; a Jas Lo-
pes Davin.
< Vapor brasileiro CnuzEtno do Sil, vindo do
Rio de Janeiro e portos intermedios, manifest :
50 caixas sebo ; a Lino de Faria A C.
1 dita fumo ; a J. L. Bourgard.
9 ditas rap ; a J. F. da Silva Novacs.
107 ditos dito, 90 saceos feijao ;- ordem.
1 caixo livros ; a J. Walfredo de Medeiros.
1 dito ditos ; a Nogueira A Medeiros.
28 rolos e 30 fardos fumo ; a C. A. Sodr da
Motta.
2 caixoos fazendas ; a E. A. Burle A C.
10 ditos ditas ; a Thomaz Jefferies A C.
14 ditos ditas ; a Schaffeitlin A C.
50 ditos ditas ; a J. M. Palmeira.
20 saceos feijao ; a Fraga A Rocha.
5 canudos queijos ; a Manoel J. Fernandas da
Croi
Encommendas.1 volume a F. F. Borges, 5 a
Manoel Pinto Dmaso, 1 a A. correa de Vascon-
celos, 1 a H. de Almeida Costa, 1 a Thomaz Jelfe-
ras, i a A. Hyvernat A C., 2 a D. A. Matheus, 1
baroneza de Beberibe, 6 a Augusto F. do Oliveira
A C, 1 a H. Oeltli A C, 1 ordam, 1 presiden-
cia da provincia, 1 a F. J. de Barros Jnior, 1
companhia do aceio da cidade, 3 a J. da C. Bravo
4., la Jovino Fernandes da Cunha, 1 a Manoel
M. Rodrigues do Nascimento, 1 a Guimaraes A Oli-
veira, 1 a Jos Luiz Goncalvcs F. A C, 1 a Carlos
A. Quadros, 1 a Mello Lobo A C. 1 a J. J. Goncal-
ves Beltrao, 1 a A. I* de Oliveira Azeredo, i a
Fernandas A Irmao, 1 a Miguel J. R. de Carvalho,
1 a Lailhacar A C, 1 a H. do Reg Rangel, 1 a E.
R. RaoRlo, 1 a Sebastiao Pvrrho, 1 a J. J. da Costa
Maia.
HECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 20. 29:843*680
dem do dia 21...... 1.393*824
Ufo da Pr-ata.Sumaca hespanhola Ga
la, eapiti^o Jon
Ots.
Frtndou no JamarScr tni.
rpcis nao i'jvtf.cQmmu
faz i se nilo tendo arrematado
Wtj
O Dr. Abil jniz dos feitos
da fazenda desta provincia, por S. M. o Impera-
dor, que Deus guarde i
Faz saber aos que o presente edita! virem e
dalle tiverem noticia, que se acfci ,-orso
com o prazo de 60 dias, a con ar da data desto,
para provimento definitivo, um dos otfi<-
crivo dos feitos da fazenda provincial di
de, creado pelo art. 3* da Ici n. 335 de-21?de abril
de 18oi, o qual ficra vago por talkciniento do
reipectivo serventuairfo vitalicio Antonio Jos de
Oliveira Miranda.
Os prttondenies ao mesmo offlcio do vem no re-
ferido prazo apresenlar requerimentos
competentemente instru!. fonnitlado com
o art. 14 do decreto n. 817 de 30 de agosto de
1851, e com o aviso n. 852 de 30 de dezembro de
1854.
E para que chegue ao conheciniento de traes
mandei passar o presente edilal, que ser lklo e
aflixado' nos lugare? do costume e publicado pela
imprensa.
Cidade do Recife, 19 de julho de 1869. Eu
Joao Vicente de Torres R^ndeira, esrrivfi > o subs-
crevi.
Abilio Jos Tatures da SU'
dia i ;tvr
iQCTBte a
io illa 24 deste ie*mo mez,
propostas em cartas ecbada
loras da tarde desse dia, sendo
as re Olinda que pretenderen!
ponto entregar ao iep^^|
OECLARACOES.
Consvlho de compras do arsenal
de guerra.
O consellto de coni|>ra9 do arsentt^de guerra
precisa comprar para provimento dbT armazens
do abnoxaritado o soguinte :
Lencos de algodao 126
Metas de algodao, pires 126
Algodaozinho americano, metros 510
Panellas de ferro para 20 pracae- t
Garlo grande de Ierro 1
Faca de cozinha 1
Conxa de ferro para tirar caldo 1
Pennas calygraphicas, caixas 40
Papel pautado, resinas 20
Caetas finas, dnzias 40
Lapis linos, duzias 50
Obreas cm pies, macos 50
Papel malta borrao (cartas) folhas 50
Coinnia arbica, frascos 3
Tinta encarnada, frascos >
Limas chatas de 16 polegadns, dnzia* 6
Ditas diUis do 14 ditas, duzias '6
Ditas ditas ile 12 ditas, duzias 6
Dilas ditas de 8 ditas, duzia 4
Dilas ditas do 6 ditas, duzias 3
Dilas inrias canas de 8 polegadas, dnzias 4
Ditas ditas de 6 ditas, duzias 4
Ditas chatas mursas de 8 polegadas, duzia3
Dilas dilas ditas de. 6 ditas, duzias ^^^~
Linloes de 8 polegadas, duzias 2
Ditas de 6 ditas, duzias 2
Limas chatis rauz de 4 polegadas, duzia 1/2
Limas meias canas de 4 [alegadas, duzia 1/2
As pessoas que quizerem vender os objectos
cima declarados, comnarecam nesta reparticao
no dia 24 do corrente, pelas 11 horas da manhaa
com suas propostas. ,
Sala do conselno de compras do arsenal de
guerra de Pernambuco 19 de julho de 1869.
Hygino Jos Coelho.
Coronel director interino.
Jos Baplista de Castro Silva,
Secretario^__________
JUIZO DOS FEITOS DA. EAZENDA
Quinta-feira, 22 do corrente, depots da
audiencia respectiva, ir a prafa por venda
o seguinte :
Dous terrenos no lugar da Casa Forte,
junto as casas dos herdeiros de Joaquim
Jos de Sant'Anna, tendo o do lado do
Norte 15 palmos de frente, e 66 de fundo;
o do lado do Sul 17 palmos de frente, e 66
de fundo, avallados, o i' por 45, e o 2o
por 54 #, para pagamento do que devem a
fazenda provincial os mesmos berdeiros.
- -A cata tarrea d*tap.t-.e terreno da
mesma, na travesss do largo da Casa Forte,
n. i6, chSos proprios, com 45 palmos de
rente, 22 de fundo, 2 salinhas, um quarto,
e conniia dentro, por 60,, para pagamento
da execucao contra Joaquina Maria da Paz
por Manoel Domingues.
A casa terrea na estrada de Luiz do
Reg n. |3, com 20 palmos de frente, 25
de fundo, 2 salas pequeas, um quarto,
sem quintal, em completo estado de ruina,
por 100$, para pagamento do que deve
Sebastiao Lisboa da Veiga.
A casa terrea de taipa, que te ve o n.
30 na estrada de Sant'Anna, em chaos
forciros, e em mu estado; com 27 palmos
de frente, 41 de fundo, 2 salas pequeas,
2 quarlos, sem cozinha, quintal em aberto,
avallada por 25,), para pagamento do que
devem Carlos Jos de Senna e sua mulber.
Recife 17 de julho de 1869.
O sollictador da thesouraria provincial,
J. F. Correa de Araujo.
A administraco do correio desta ci-
dade, precisa engajar pessoas habilitadas
para o servico de caminheiro ; quem esti-
ver nestas condicocs e se quizer engajar
dinja-se a mesma administrarlo com o com-
petente altestado que prove asna conducta.
di ita;
al as
a dita
colle o dia 23 as suas prop^H
que ior elle cncaminhadas esta
thesonrai
Secretaria da tlieswraria de fazenda de
Pernaaifoco, y de julho de 180!.
O offieial-maior,
______'JUanopl Mameik da Sila Costo,
O Illtn. Sr. inspector da thesouraria
de fazenda desta provincia, em addiLnnen-
to ao annnnck de data de hontem, manda
fazer publico que ir tambem a piara no
dia 24. do corrente, peante a junta da mes-
ma thesouraria, o arrendaraento annual por
tres annos do proprio nacional n, 1, sito
no Forte do Mattos, do barro do Recife
desta cidade.
Se Jetarla da thesouraria de fazenda de
IVmambuco, 2o de julho de 1805).
O offrial-maior,
Manoel Mamedr. da Si lea Costa.
O lllm. Sr. inspector da ihesouraria
de fazenda desta provincia, em viitude de
ordera*da presidencia, manda fzer publico
que afdia 28 do corrente mez, as duas
horasJIa tarde, perante a jtwita da mesma
thesouraria, ir a praca para ser cedido
aquem mtior lauco ollerecer, o dominio
til dtflerreno de marinha que ica entre
rua4a Saudade, e a que segu do becco
dos ferreiros, do bairro da Boa-Vista desta
cidade. As pessoas aquem interessar de -
verUo comparecer nesta thesouraria no re-
ferido dia e hora indicados.
Secretaria da thesouraria de fazenda de
Pernambuco, 20 de julho de 4800.
O official-maior,
Manoel Mamede da Silva Costa.
Santa casa da misericordia do
Recife
A niitt. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife na sala das suas sessoes
pelas inoras da tarde do dia 22 do crrenle, re-
cebe ptopostas jiara a piiblieaeao do sen expedien-
te e nuncios, devendo ditas propostas sercm
apresentada em cartas fechadas com a declara-
j cao do-preco lixo porque cada individuo se com-
i-promtte a fazer scmelhante servico.
Seenjlaria ra Santa Casa de Misericordia do Re-
cife l O escrivo,
^^^^^^ Pedro Rodrigues de Souza
Tomam parle a Sra. R csiima e os Sr. Pedro)
AogiMo.
Os bilb
thattro.
rmdo
AVISOS MARTIMOS.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
.%'aTega^o eosfeira por vapor
Goyanna
O vapor Parahgbt*, com-
rnandante Mello, seguw para
o porto cima no di 28;db eor-
rene as 9 horas da noie. Recebe
carga, enemtmendas, pwssageires
tro a frote no eserlplorio do Forte do Mat-
tos n. 12.
Maranhao
Para o Maranho pretende seguir com
brevidade o hiato nacional Roza, para o
resto da carga que me falta, trata-se wm
Marques, Barros <$< C, no largo do Corpo
Santo n. 6, segundo andar.
AMA BRiSlLEIIU
= Vai praca sabbadojas II horas do dia, a
casa terrea e sitio dfrnnte do engenho Peres, por
muitas veces annunciado : quem na mesma qui-
zer laucar, compareca que vai com o abate
da lei.
Inspe^co do arsenal de
marinha.
Fax-se publico que a commissao do peritos
examinando na forma determinada no regulamenlo
annexo ao decreto n. 1324 de o de fevereiro de
1834, o_ casco, machina, caldeira; apparelho,
mastosacao, veame, amarras e ancoras do va-
por Parahyba da companhia Pernambueana de na-
vegacao costeira, achou todos esses objectos em
estado de poder o vapor navegar.
Inspeccao do arsenal de marinha de Pernambu-
co 20 de julho de 1869.
O inspector,
H. A. Barbosa de Almeida.
Correio geral.
vindas do sul pulo
os senhores abaixo
Relacao das cartas registradas
vapor Cruzeiro do Sul para
dt-QJwailiis:
AHfft e famo ITtWito, Antonio Joaquim de
Novaos, Antonio Luiz de Oliveira Azevedo, Baltar
& Oliveira, Compiano & Co.deiro, Dr. Cesar Que-
mo da Silva, Carlos Jos Augusto de Oliveira (2),
Carlos Marlios de Almeida, tenente Emiliano E. de
Mello Tamborim, Erasmo Jos do Mello, Euthiniio
Pereira de Albuquerqtie, D. Feliciana Maria do
Reg Monteiro, D. Francisca Brgida de Mello,
Francisco da Costa Maia, tenente Francisco Jos
da Silva, Jovino de Souza Res, D. Joaquina Maria
do Sacramento, tenente Joaquim Pereira Bastos,
D. Joanna Florinda de Gusmao Lobo Vital, J. Bas-
telman, Joao Pereira Reg, Jos Antonio Floresta
Bastos, Lniz Baplista de Souza, Dr. Manoel Lopes
da Cunha Maciel, Manoel Maria Rodrigues do Nas-
cimento, Dr. Pedro Affonso de Mello, Pompeo E.
da Piedade.
CORREIO GERAL-
Pela administraco do correio desta cidade se
faz publico a quem interessar possa, que nao se
demorando os vapores da companhia Messageries
Imperiales neste porto em seu regresso do Rio de
Janeiro, o tempo preciso para se fazer a expedicao
das malas para Europa, tem resolvido que as
malas se fecliem as 6 horas da tarde do dia ante-
rior ao da chegada dos mesmos vapores.
Correio de Pernambuco 20 de jumo de 1869.
O administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
al odia 26 de jufha o vapor
Ttantins, commandante J. M.
Ferreira Franco, qual depois
da demora do costante seguir
para os polios do snl. "
Desde j recebem-se passagoiro e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia de sua chegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia da
sua sahidat
Nao se recebem como encommendas senao ob-
eelos de pequeo valor e que nao excedan) a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medioao.
Tdo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-so aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57.
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
COMPANHIA PERNAMBCANA
M
Navegaco costeira por vapor.
Mainanguape.
O vapor Coruripe, commandante Pcnna. segui-
r para o porto cima no dia 28 do corrente as 6
horas da tarde. Recebo carga, encommendas,
passagens edinheiro afrete at as 3 horas da
tarde no escriptorio do Forte do Mattos n. 12.
GOMPAiNIIIA PEUNAMBCANA.
DE
Navegaco costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acarac e Granja.
O vapor Jpojuca, commandante
Eustaquio, seguir para os portos
cima no dia 31 do corrente as 5 hora'
da tarde. Recebe carga at o dia 30, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at as
i horas da tarde do da da sahida no escriptorio
do Forte do Mattos o. 12._____________________
Kio Grande de Sul
Para o porto cima segu com brevidade o pa-
tacho nacional Principe, recebe alguma carga a
frete, e trata-se com os consignatarios Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C. ra da Cruz n. 57.
PARA LISBOA
segu com toda a brevidade a barca portugueza
Constante III, por j Icr parle da carga prompta :
para o que Ihe falta e passageiros, trata-se com os
consignatarios Oliveira, Filhos & C, largo do Corpo
Santo n. 19, ou com o capitao na praca do Com-
mercio.
r.v
Para o referido porto segu com muita brevida-
de o palhabote portuguez A'oco Protegido, por ter
a manir parte da carga tratada ; e para o resto
Jue Ihe falta trata-se com o consignatario Joaquim
os Goncalves BeltrSo, a ra do Commercio
n. 17.
31:237*504
CONSULADO PROVINCIAL
llendi'mento do dia 1 a 20.
dem do dia 21. .
101:3.304764
2:9231291
104:2f.i#053
MOVIMENTO DO PORTO.
619:237*630
MOVMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrados-om fazendas 213
dem idem com gneros
___530
Navios entrados no dia 21
Rio de Janoiro c portos intermediosva-
por brasileiro Cruzeiro do Sul, de 1119
toneladasjcommandante Alcoforado, equi-
pagem 62, carga differentes gneros; a
Antonio Luiz de O. Azevedo A C.
Lisboa34 dias, barca 'transporte po'rtu-
gueza Martins de Mello, commandante,
. !. tenente Antonio Marques da Silva.
Terra Nova30 dias, barca inglexa Flee-
twing, de 249 toneladas, capito H.
Baely, equipagem 12, carga 1250 bar-
ricas com farinha de trigo 1342 ditas
com bacalho; a Saunders Brothers
4C.
Lisboa34 dias, patacho portuguez Boa
F, de 144 toneladas, capito Domingos
Martins, equipagem 1 i.jarga differentes
mercadorias; a ordem.
Navios saludos no mesmo dia.
Rio Grande do NorteMate brasileiro No-
va Fsperanpa, capitao Manoel Francisco
3l!$s, carga, alguns gneros e lastro,
O lllm. Sr. inspector da thesouraria de fazen-
da de Pernambuco manda fazer publico que em
virtude da ordem do thssouro n. 89 de 5 deste
mez, acha-se autorisado para vender apolices da
divida publica at o prego de 8i %- As pessoas
a quem interessar deverao dirigir-se a referida
thesouraria.
Secretaria da thesouraria do fazenda de Per-
nambuco, 16 de julho de 1869.
O official-maior,
Manccl Mamede da Silva Costa.
O inspector interino daaUandega faz publico,
que o leilao dos queijos suissos annunciado para
hoje e que nao fui effectuado por falta de licitantes,
lica transferido para sexta-feira 23 do corrente.
Alfandega de Pernamhuco, 21 de julho do 1869.
O inspector interino.
Luir, de Carvalho Paes de Andrade.
Iiispeeqao do arsenal de
marinha.
De ordem do lllm. Sr. inspector faro pu-
blico que esta inspeccao p5e noyamente em
hasta publica, na porta do almoxarifado,
nos dias 20, 22 e 21 do corrente mez ao lt
dia, 9 arrobas e 9 libras de bolacha em
moinha.
Inspeccao do arsenal de marinha de Peraambn-
co, 17 de* julho do 1869.
O secretarlo,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Pela adiiiinistraca.i do correio desta cidade
se faz publico que as malas que o vapor Cruzeir
co Sul tem de conduzir para os portos do norte,
fechar-se-hao hoje (22) as 3 horas da tarde. Os
jornaes seriio receidos at ao meio dia e as car-
tas adniittidas a registro at duas horas.
SETREA DA
COMPANHIA
DO
DRAMTICA
Gjumasio Campestre.
Sob a dneceo do artista
,fiX DE GIOVANM
hourado com a respeitavcl presonca do Ezm. 9r
presidente da provincia.
Qnlnta-feira ''i de julho.
Primeira representacao pela companhia dram-
tica do Gymnasic Campestre, do cxcellente drama
de grande espectculo em 5 actos e 6 quadros,
ornado de msica c dansa, intitulado
ESMERALDA
?ersonagens. Actores.
Phebus de Cnateanpers, capitao
dos archeiros do re......... Sr. De Giovani.
COMPANHIA PERNAMBCANA
DE
Navegacdo costeira por vapor.
Porto de Gallnhas, Rio Formoso e
Tamandar.
O vapor Paralujba, commandante
Mello, seguir para os portos cima
no dia 31 do corrente a meia nite.
Recebe carga, encommendas, passageiros e di-
nheiro a frete, no escriptorio do Forte do Mattos
n.12.
lili! IK IttilM
Para o Rio de Janeiro pretende snhir com
a maior brevidade possivel o brigue nacio-
nal Trocador, recebe carga e escravos a
frete : tratar com as consignatarios Mar-
ques Barros ex C, no largo do Corpo Santo,
n. G, segundo anlar.
Para o Rio Grande do Sul ou Rio da Prata,
freta-se o patacho norte allemao Albert de 112 to-
neladas de carga : trata-se na ra do Trapiche
numero 4.
LEILOES.
O agente Martins faz hoje leilao do espolio do
padre Augusto Mara" Ferreira Botelho, no qual
lia urna porcao de imputantes livros que mnito
o ser desejados pelo reverendos sacerdotes,
alm de nma uanlidade espolio sv> objectos novos : n tinado era morador
na roa da Cadeia do Recife b. 4o 2o andar, onde
e o leilao. ,
De Z eal\a eom ehsi da India.
H4MI:.
O agrnte Postan Cira leilao por conta enrisco
de queiu pertencer de marca J M P n. Sni e 332,
2 caixas com cha ib India vindas do F*-ve pelo
uavio SahU Andr en 6 de novembro ufe- 18& e
serao vendidas no .'irmozcm do Aunes no dia ci-
ma mencionado as II horas da manhaa.
LEILAO
de quatro dwlars com ps para punbos, qttatr-o
aros do annei, dous pa*e de botoes para peito-
de camisa, anuelogio stnsso de ouro, urna cor-
rente de ouro,. urna caixa de tartaruga para-ra-
p, um diamante para cortar vidros, ura par de
liotiuas, duas muas para vagem, dous bahris-
de couro, um dito-de flandres, urna porcao de
roupa branca, constando de calcas, camisas e-
meas, urna japona de casse-nira nova, diversas
calcas, coleles e palitos de cassemira, um cha-
peo de manilha, dous ditos de sol usados, um-
par de froiihas de labyriitho.
Sexta;feira 23 do correnlQ
O agente Martins far leilau por autorsacao do-
Illm. Sr. Dr. Claudino de Aranjo Guimaraes, dos
objectos cima pertencentes ao espolio do subdito
portuguez Joao liento Para.
No armazem da ra do. Im^ierador n. 16, as 11
horas do da cima, na mesma occasiao se vende-
rn 100 caixas de charutos.
(Je fazendas a variadas.
Sexta-feira 23 de julho as 10 horas em
ponto.
O agente Pinto far leilao requerimento de
Keller & C, por autorisacao do cnsul de Franca
em presenca de seu chaceller e por conta e ris-
co de quem pertencer, de tuna caixa marca K C.
n. 496 com 40 pecas de cassa, viuda de Bordeanx
polo vapor francoz Sai-arre, o cabida ao mar na
occasiao do desembarque, o j'leilao ser effectuado
as 10 horas do da cima dito no escriptorio do
referido agente rita da Cruz n. 38.
LEILAO
De um piano do armario, um guarda vestido de-
amarcllo, urna commoda de Jacaranda, um par de
apparadores de amarello, um dito de niogno, um
grande guarda vestido e guarda roupa ao niesrao
tempo, de im-gno obra de muito gosto, duas bur-
ras de ferro sondo unta ingleza *e a outra france-
za, duas camas francezas com pouco uso, urna
prenca para copiar carias, tres camas para meni-
no, dous apparadores de amarello, urna jardinei-
ra, diversas mesas redondas, duas commodas
usadas, tres candelabros, urna mesa ela apparelho de porcelana branco para jantar, um
dito de louca mais ordinaria parauso diario, di-
versos regradores, lampfles, casticaes e muitas
oulras obras de folha de (landres, lavatorios de
amarello, marquezas, marquezoes, consol* e
muitos oulros objectos. Nesta occasiao se vende-
r dous cabriolis sendo um americano de 4 ro-
das e um de duas com o competente arroto.
SEXTA-FEIRA 23
Pelo agente Martins no armazem da ra do Im-
perador n. 16, as 11 horas em ponto.
LEILAO
da armai.Tio, gaz, gneros e mais ulensilios
existentes na taberna sita ra de Hor-
tas n. 39.
Sfegunda-feira 26 do corrente.
Lanriano Pinhero do Couto, autorisado por seu*
eredores e para paganicuto dos mesmos far lei-
lao por intervenro do agente Pestaa, da arma-
cao, gneros gaz e mais utensilios existentes na..
taberna cita ra de Hortas n. 39, em um on
mais lotes, a vontade : no dia cima mencionado,
segunda-feira 26 do corrente, pelas 11 horas da
manhaa na mesma taberna.
AVISOS DIVERSOS.
INSTITUTO ARCHEOLOICO E GEOGR APHKO
Brochado.
Florindo.
DO
BEBERIBE
Os senhores accionistas desta companhia
que quizerem munir-se tle falhetos contendo
os trabalhos da mesma, decorridos no anno
ftnanceiro do Io de maio e 1868 30 de
abril do corrente anno, podem dtrigir-se ao
escriptorio da companhia, ra do Cabug
n. 10, que Ibes serao fornecidos.
Escriptorio da Companhia do Beberibe,
16 de julho de 1869.
O secretario,
Dr. Prxedes Gomes de Souza Pitonga.
P. Augusto.
Freitas.
Braga,
Emiliano.
Silva.
Henriqno.
Marques.
N.N.
D. Jesuina.
D.'Olvmpia.
D. J
Joaquina.
Claudio Frollo...............
Quasimodo, sineiro...........
Gregorio, estudanto e depois pe-
lotiqueiro..................
Clopn......................
Estachio.....................
Copenolle...................
Procurador do rei............
Um offlcial..................
Um guarda..................
0 carrasco..................
Esmeralda, bohemia..........
Gudula, louca...............
Flourdel, cstalaiadeira........
Homens e muiheres do povo, soldados etc., etc.
Denomnacao dos actos.
1." A procissao dos doidos.
2. A louca.
3.' O assassinato.
4.* A corabinaco torrivel.
5. O refugio de Esmeralda,
6. O cadatalso- e o perdo.
A msica do drama eomposico do eximio
maestro portuguez o Sr. Fiyncisco o SNoro-
nha e ensaiada pelo talentoso e inspir||dissiiiio
maestro brasileiro o Sr. Francisco Libani Cola
Filho.
Terminar o espectculo com a representaban
da espirituosa comedia em um acto ornada de
msica e dansa denominada
A criada impagavel
A mnsica desta comedia,
LEILAO
D diversos movis, um relogio de ouro
patente, duas correntes de ouro, um re-
logio de prata, dous anneis de ouro,
um par de botSes de punho, roupa bran-
ca, batinas, breviarios, porcao de ser-
mees em manuscripto e urna porcao de
livros.
O agento Martins far leilao por autorisacao do
lllm. Sr. Dr. Claudino de Aranjo Guimaraes, cn-
sul de Portugal, dos movis, oDjectos de ouro,
roupa e livros pertencentes ao espolio do subdito
portuguez padre Augusto Maria Ferreira Bote-
lho.
HOJE.
no segundo andar do sobrado n.46 da ra da Ca-
deia, entrada pelo becco do Campello, s 11 horas
do dia.
llavera sesso ordinaria quinta-feira 22
do corrente julho, pelas 11 horas da ma-
nhaa.
OnDEM DO DIA
Pareceres e mais trabalhos de commis-
soes.
Secretaria do Instituto, 19 de julho de
1869.
Jos Soares de Azeredo,
Secret rio perpetuo.
C0ST11EIRA.
Cose-se costuras de alfaiate a moda fran-
ceza, por pre?o commodo, na ra Auguats-
.n 112, e d-se fianza sobre as mesmas.
AVISO
LEILAO
De 114 caixas com passas, 29 meias dilas
.ditas, 51 quartos ditas ditas, 2 caixas
' com cha e 6 caixas com 60 latas com
verniz copal. ,.,.
HOjE.
O agente Pestaa far leilao dos gemiros cima
mencionados na quarta-leira 22 do corrente pelas
11 horas da manhaa na porta do armazem do
Annes.
LEILAO
IOOSOOO
Fugio no dia 7 do julho corrente o cscravo Ge-
raldo, preto, crionlo, um pouco fulo, de idade 40
annos, mais ou menos, de estatura regular, cara
bexjgosa, barba serrada e um pouco rala, bocea
rasgada, beicos delgados, com falta de dentes na
frente, foi visto na cidade de Olinda, desconfia-se
andar pelos arrabaldes desta cidade ou ter segui-
do para Iguarassu, deve trazer chapeo de bata
preta de abas largas anda novo : quem o pegar
eve-o ra- da Concordia n. 8, que recebera
1001000.___________________________________
No da lo do corrente furtaram da
ruado Pilar n, 36, um bahzinho com di-
versos objectos, entre os qnaes bilbete in-
teiro n. 2317 da 288 lotera do Rio de Ja-
neiro, cuja lista deve vir pelo vapor Cru-
seiro do Sul ;quem o tiver apprehendi-
do, avise na ra da Cada n. 2 armazem de
molhados, que se gratificar.
De domingo para segunda-feira da presente
semana ausentou-se do engenho Fragoso, em Olin-
da, o niulatmho escravo. do nome Cyprian, que
tem 11 annos de dado, cabello um pouco verme-
Iho, olhos castanhos, bem feito de corpo, s mui-
to ladino, levando vestido calca e camisa novas de
algodao trancado de listra, chapeo pequeo j usar
do de casemlra djj quadrinhos : quem o appre-
hender, levando ao proprietario do cima referido
engenho, ou ra Augusta n. 24, ser generosa-
mente recompensado. Protestando desde j, o
abaixo assignado, proceder criminalmente contra,
ulado.
Antonio Goncalves da Silva.
quem o tenha aeoutado.
De ordem do lllm. Sr. inspector da me^comp^u pela Sra'
thesouraria defienda, tiesta provincia, so l mentada pelo Sr. colas fjo
de nm nn>
DE
275 caixas com ceblas e 170
com batatas.
HOJE
^fltt[Me Pestaa far leilaojw conta e risco
de fti >-cr de 2"
170 ditas "com hatau>
ocibavcadas hontem, <
; largo da escadinha d.a atfandef,
.. .. .,.,h-ini, conducta.
n Vil
Precisa-se cumprar doso quo
sirva para tratar de cavall a, na pas-
tar gado : quem tiver e quize: nao tendoi
vicios, appareca na ra d (jueimado n. 39, 1* an-
dar. No mesmo lugar se precisa de um bom ca-
noeiro para se encarregar do tomar conta da nma
canoa e trazer eapim para esta cidade, paga-s*
hero, s lite d conhecimento de mu
de urna criada que cose bem,
ma wnhon, e traur de urna
itpparatWT


s
Diario d Pernambuco ^. Quinta feira 22 de Julho de 1869.
-~ ** :^
ECONOMA
FAMILIAS
FAZEMDAS
PARA
entregar as chaves ao proprietario do pre-
dio,
,u i .?2[!S?,?tsn,t0 do ^I^leciraentu ie fazeadas da ra da mperatriz n. 30.
mWado JARDN DAS DAMAS, tem resolvido liquidar todas as azendas que nellc cxis-
lem, alan de em poneos das poder entregar ns chaves ao proprietan'o do predio, por-
tanto comida so respeitavel publico a vir sorir-se do grande sormcnto de fazendas
que existem no tnesrno; podendo comprar por menos .iO o/e do que em outra qualquer
parte, e algumas lalvez por menos anda.
Batre a grande sorlimento de fazendas que existe nesta loja lem o seguinte:
imii
DM DE m\\
\DVOCACIA.

O tachar*;! Augusto Garlos Yaz de~
Olivoira, tem alieno sen escriptorio de
advocada na cidade de Maman:
[ (provincia da Parahybn)
procurado.
Nesta capital podem enlender-sc rom4
seuirmao o Sr. Justino J. de S. Car
ra do Hospicio n. 23.
1 Kscriptorio de advocaeia |
rocam-se
is notas do banco do Brasil e das caixasfttSs,
m descont muito razoavel : na praca dalnde-
jendencia n. 22.
ATTEN CO.
Muito se precisa fallar rom o Sr. Manoel flaval-
cano de S Albuquerque, na praca do Corpu Santo
n. 17, a negocio de scu inieresse.
Troca se tuna imaeem do Seuher Crueiiica-
do, de marfim, obra feita na India, [iropria para
rapclla de engenho pnr ser em poni grande, com
a competente cruz de pao santa, eraros, resplan-
dor de prata, tira de muin gosto : na rna da
tima, taberna n. 7.
rras
Finas percalas de cores ixas.
'.hitas linas claras e escuras, cores fias.
Cseas francesas muito linas.
Fim'saimos bareges rom listas de seda.
Bitas trausftar.-iif -s rom listas.
Lanzinbas muito linas cora listas e Dores.
Alpacas lavradas cota flores.
Corles de cambraia de cor com L
bardadas.
Ditos de d as salas, rom igurinos.
Ditos de cambraia branca, bordados.
Ditos de velludo para cohetes.
Hitos de gorguro ile seda.
Saias bordadas, com quatro pannos.
Ditas com barras de cores.
Ditas de lan, bordadas.
Punlios com gollinhas de cambraia.
Alpacas lisas com lisias.
Ditas lavradas de un s cor.
Ilrins de linho miudinhos para meamos.
dem ideni com padrOes maisgrados.
Cros-de-napoles pretos e de cores.
Pannos finos pretos e azues, do mais bai-
xo ao superior.
Oasemiras de coros para calcas, de todas
as qualidades.
I'inissimos manguitos com gollinhas de
cambraia transparente.
.Manguitos com pundos. .
Punnos com gollinhas.
Pelerinas pretas, de fil e croch, borda-
das.
Finissimas
raeios.
tiras bordadas para entre-
Ditas para babadinho, tendo de todas as
j qualidades e largaras.
Assim como
um rande sortimento de roupa para liomcns, tendo paletots, calcas o coletea de todas
as razendas e qualidades; e outros mudos artigos que seria impossivel nomca-los todos !
O que o arrematante deste estabelecimento pode garantir ao respeitavel publico que'
sen. bem servido e por procos muito commodos, por ter grande urgencia de esvazear
o estabelecimento, pela raz3o queja deu de ter de entregar as chaves era poucos das
Isla inloja da na da Iraperatria.fi. 36, que tera um rolbalo com o nome de
BIS DAMAS.
DIVIDAS
O ahaixo asignado, buje possnidor das dividas
do casal do tullecido Jos llaptista da Fonseca J-
nior, arrematadas em leilo publico, pede aos do-
vedores do mesmo casal se dipnoo sattsfazer seu*.
dbitos o praso ele :i da?, a contar da data des-
jte; nado o qual proceder judicialmente a dita
| eobranca : na ra das Cinco Ponas n. 82.
Recite 13 de julho de 1869.
_____________ Joao de Azevodo Pereira.
Club PeimmbucancT
A partida do corrento mez ter lugar na
na noile do da 2 i.
advogado Dr. Amonio de Vas-
concellos Menezes de Drummond, i
mudou o scu escriptorio para a ra i
do Imperador n. Sfr, onde pode i
ser procurado para o exerctm de ]
sua proQssao em todos os dias |
uteis das 10 horas da manilla at
s 4 horas da tarde. Fra dessas
horas, e para qualquer occorrenciaj
urgente, ser encontrado no scu i
rio n
lie fazen-
lniperndnr ,
procurado das 10 horas da mnbi
3 da larde.
_ '-ASA DA cOUTUNA
n ">a do
as
Alfonso de Albuquerqnc Mello muden o seu es-
criptorio para a ra .tas Crnzcs n. 37, defronte da
typographia do tHavw.
RAVIOII
Os apreciadores
de manjares delicados
encontrarao todos os domingos, no bolel
central, de Francisco Garrido, a verdadeira
sopa de Ravioli do werdadeiro gosto italiano:
assim como ouiras excellentes iguarias que
seria enfadonho mencionar. Ah s en-
contrarao anda os mais asseados aposen-
tos para hospedes, banhos, buhares e piano
pn;a recreio dos habitantes : ra larga do
Rosario n. 37 Io andar.
Pihuas de Bravina
Eslas prodigiosas pilulas sendo aplica-
das as pessoas acomeltidas de febres in-
termitientes, sao incomparaveia emsuaef-
cacia para completamente vencer as ditas
febres, achando-se nicamente venda na
botica n. 3 ra Dimita desta cidade.

as uo tu |
si'unvg^B
Crespo o. 83.
i ea da pre-
ia"s da lei,
a sempre
lirtes das lote-
ido* serio i
listas com o descont
>w toMrot.. ooo
i Ji
6*000
E em miantidade maior de I'OOaOOO na razio
de 223000 por bheto.
Manocl Martins Pinza.
BttSSrW mBR a mwjmwm
gcBW aaaSeSS awBSS 11WJWHB
EMPRESTIMO SOBRES
domicilio, ra da
AUGUSTO PORTO & C.
11--RUA DO QUEIM DO-11
.,. Tcn',J cll^i^ ltimamente ao seu e-tabelecimento (rrande variedade de fa-
s ssa.^a?;i dT# deseus nt,merosos fre#,s p-SASfi
Hombros S:f 'admn branC0S e de Cres' ^ "a Cegante para
..^vos 8.0sl0S manteletes justos ao corpo denominado sAides sirennes
oneaTlesde renda greta Jesoalmes, o que ha de ais elegante para mn, inoc" '
i., u M m1 "u'!,"ro P*"''10' ",)vo gJSlo.enfvitados deseu'm de cores' Vesti-
^desaSrdlLfft,par,fi,,naa e, Para janelios de diversas qualidades:
coixas ae seda o do iaa o de seda para camas de noivos
um lindo venido' 1'<%?T'? ',e I5a f seila OCotes. multo elegante fazenda para
Sis alelini ai JS* '* S' &">rg,,rn ,Je seda bnni0 e dc cores com
> assetinadas, t os, case.mras c mntu outras liizendas cujos procos sao em geral
Cande sorlimento de cam.sas para homem, tanto lisas como bordadas
Na ra da Aurora n. 34, 2
se de una boa ama de leite.
Vinora n. 2G.
andar, precisa-
Ama de ieile
Precisase de urna ama de jeito sua filho : na
travessa do Veras n. lo, 1" andar. Nao se ollia i
prego.
i
Na estrada de Joao de llanos, por mide tem do
passar os trilhos de ferro para Bebei-ibe, se est
ivt.ilhandf) um exsollenta terreno com grandes
fundos c diversas fructeira?, na denominada rua
da Hora : a tratar na mesma rua n. 3, ou na rua
da Impcratriz n. 7i.
PILULAS
ANTI BOUBATICAS
Cura radicalmente as boiibas.
nico deposito.Pharmacia de Joaqun
de Almida Pinto, rua larga do Rosario nu-
mero 10, junto ao quartcl de pocia.
XiROPE
DE
SALSA PVRR1LHA DO PARA
ou
Depurativo do sangue
Usado as molestias de pelle, impigens,
dores rheumaticas e ulceras venreas,
NICO DEPOSITO
Rua larga do Rosarlo u lO.
JUNTO AO QDARTEL DE POLICA
Pernambuco.
(SEM LIMITE.)
Na travessa da na
das Cnizes n, 2, pri-
meiro andar, da-se qual-
quer quantia sobre miro,
prata e pedras preciosas.
O dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condices de ga-
rantir a transacc3o que se fizer era
sua casa, prometiendo todo e zelo
e consideraco s pessoas que se
dignarcm de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
Caixeiro
-.ilugnc
de taberna, p*
Aagu-ia n.3l.
Um rapaz porlugtic. de lo ann para caixeiro de taboiaa, pur j ler praiiea
tratar na i ua
I'rrrisa-sc lallarcom o Sr. Manoel
^H de C.rvalho, a negocio que to
na rua da Cadi'ia n. 61.
Ama de leite
nina ama -de Ieile : a tratar
I "ja de mareiatir*.
aa
Pi
rna da Im
Edu: molla Silva convida a
os scus prenles, amigos e condecidos para ,
lirem algumas missas que mandan rwar na Ma-
triz da Boa-Vista, pelas 7 horas da manhaa *>
da 2:1 do corrento, stimo dia do faltecsaeal *>
seu mui pre ta 11 e infeliz Heliodurv 4a
Silva : e anticipadamente agradece a fcxba aa
pessaas ipte se dignaron prestar-se a ale acto e
caridade e benevolencia.
d-
11.
muite mdicos.
e de cores.
Continuara sempre
para pianno, porcSo d
pre a ter grande variedade ae tapetes para sof, para cama c
petes em pecas para alcatifar salojs, e grande quantidade de
Jisteiras da India para forrar salas.
AO PUBLICO
Na nu de Santa Ulerea n. li oxisio um-i s.!!Um,':i0 ill,pallijj ',cla inv,!a> con-
nbera viuva que se prope a a ni em i, > ?&aba,f"r l""' a,gum lomP estabelecimento
Lnm'S"50 ""a l'sn"'-v* bua L-uz"'>raaen- ". "*no estabelecimento em maior grao de es-
SSiir^^' nareadu SS& KSr[id" d0 toda as ^'do ,L
-jurera n..>0. andar.___________ apura*) bom gosto, e as mais appropfladaa, se-
- I'redsa-se lugar urna preta-eugummadeira: fSZ^JSPSS* 'i'4 da "loda. para satisfazerem
Lm prente c amigo do fallecido lenriqoe Al-
fredo Toser, manda no sabhado i do crrente
polas 8 horas da manla, anniversario do seu
passamento, dizer una missa pela sua alma na
capella do cemilerio pulilie^-aonvidumio oW-
rentcs e amigos do dito tinado a assistirem a tao
pi e caridoso acto.
ngommadeira
Para casa de familia precisa-se d'uma
mullier fon-a ou escrava, que engomme e
ensabe, epaga-se bem: tratar na rua
rua da Cadeia do Recife, n. 18, segundo
andar.
Na rua da Impcratriz, loja do marcineria n.
24, tem para vender ternos completos.de tmarello
da nova medida, a 143 o terno, meius ditos a 7#
teios de louro, completos, a 12/, meios dilos a
64000. O fabricante dessas medidas se respona-
bilisa pela certeza dolas.
i'iLii/avjj i m
t O Dr. Alvares Guimaraes, enja praiica
1 das i'linicas data j de nao poucos an-
> nos, faz publico que se propoe aqui a
1 exercor a medicina em todos os seas ra-
, moa, tendo por especialialiJade. nem ?
i as liydropesias, as molestias merinas,
I das vas urinarias, da bexiga e febris.
1 como ainda as amputacoes, fraluras. hy-
droceles e operacoes olii ttricas (concer-
nentes ais partos); para o que tem aber-
to sou consultorio, i rua do Imperador
n. I", Io andar, onde dar consultas das
8 as 10 h iras da manhaa e das 5 as 7
da tarde.
Declara outrosim, que usar as mo-
lestias syplu'liticas do tr.itamento esta-
bclecido pelo celebre syphilographo R-
card, que na operado do eclropion em-
pregar o rpido e proficuo proeesso do
Drofessor Vidal, de Casis, para o que
tem apropriados instrumnio?, c ue
n^ ilwnn' opirrrteVcf irDleMtas pora
cni pratiea o methdo ou proeesso, que
formis con cutneo seiencia, a que
mais vantagens possa auferir aos doen-
tes.
Promette, finalmente, entregar ao li-
vre e generoso alvedfio de seas clientes
a estimativa e pagamento do seus hono-
rarios, o curar graluitamonto os pobres
oTereeendo-lnes, alm disso, alguns me-
dican-cntos proprios conjurar seus
males. g|
SRisnaS
A.TIGO
Fugio hoje, 1C de julho, da fabrica de rap, .;
107 rua do Mondego, o escravo Benedicto, crioulo,
deidade de 20 annos, balito e cheio do corpo, un
Poueo cambeto, com ponca barba, fallando de va-
gar e por entre os tientes:. quem o pegar, entre-
gue na mesma fabrica que gratificar com genc-
rosidade.
=> Luiz Jaunario da, Gaa e Horacio
MMgabeira, declaram que dissalvaran amisav.
mente a siK-iedaile ipic tinli.i'o na fabrica e 1
farros e charutos, silo na travesa do Q matada
n. :, que gyrava sobre a firma de Gama A C,
licando lodo o activo a cargo de Horacio Aataai
Mangabeir.i. e o pas 'a daU a cargo o
co Gama.
Recife, 17 de julho de !
m
Precisa-se de urna ama para casa de
solteiro : na rua de Aguas-Verdes n. Hk
andar.
Urna pessoa de bom c mp rtamebi
bom talho de letra, se olTercce para esrrewr em
um cartorio, ou para nina b i^ixeirafnii: a
tratar rua Imperial n. 73. ouaununri- por esfc-
jornal para a p:-ssoa ir tratar.______
Aluga-sc o grande arnazeiu 11. 9 da nuda
Hoeda, proprio ara rcolhimenlo do genen*, mtr
ser porto do desembarque : a tratar na na l
Qneimado 11. 13, primeiro andar.-
Ferdeu-se
O Dr. Joo Ferreira da Silva, de volla,
da viagem que tlzera a Paris, continua
como d'antes 110 exercicto de sua profis-
sao medica: em sua residencia rua lar-
ga du Rosario 11. 20.
ni
.fina d'Assembla,50
Os abaxo assignados tem a honra de
participar ao respeitavel corpo commercial
desta praca, que abriram seu estabeleci-
mento de fumos e casa de commissoes,
nesta cidade, rua da Assemblca n. 50,
tendo sempre completo sortimento de fumo
em folha, das melhores e mais acreditadas
marcas de Nizairth e Cachoeira (Babia) fa-
zendo negocios de sua o alheia conta, re-
cebftffl'aeraros, navios c qualquer outros
gneros consipii.-r.-io, promettendo res-
trieco e pontii.ilid.ide no comprimeuto de
[qualquer mandato de todas aquellas pessoas
ue se dignartm obsequiados.
Rio de Janeiro 8 de julho de 1809.
- Vasconci'llos < Malta.
O abate assignado perden no dia 19 do corra-
le urna letra da quantia de l:0ll6-"t, arriln pel
Sr. Manoel Joaquim de Arrnda, assiw romo per-
ileu urna cdula de ioojooo : pede-se a peana
que aciiou, leve a rita da I'raia ns. I ou l, me
ser generosamente gratificado, visto que a letri
nao tem valor algum para a pessoa que achou
porque j est o aceitante prevenido
Joaquim Dias do Aimi-iila Gnsu.
Jos Goncalves de Magalht-s e l.uiz Antoa-
Martins e liraga. Eum sciente m pnoci i
especiali dade Mi corpu do coinmercio. que
data tem dissolvido amigavtlnirnle a nriidida n
linha em forondas e molhados no p..voado E
Monte--, que gira va na razo de Magallue* A Bra-
ga licando o activo e passivo da r.urna firma :i
argo do ex-socio Luiz Antonio Man* d.- Braga
e Pedro Alfonso de ModHros ea qmrs lem M,
nova sociedade na mesma casa e com o meswo
gocio que girar a firma de liraga A aledein
Montes. I.'i de julho de Imii
Jos Gonr l.uiz Anionio Martins >e Bm^m. m
____ Pnli-o Afronto d' itnUiio*. %
AMA
na rua do Imperador n. 51, aa do Crespo n 8 f""1'"* ex-jisiUs pluntasias do bello, e amavel
loja de quatro portas. ^^ **xo- Prenteraenw esta flcari-egada dos nrcua-
, -----------rosdocosiuras, modas c enfees
Fugio
no da l do correle o mulatinlio de nomo
becundmo, cora 12 annos de idade, com
urna hstula no rosto, levando calca de brim
pardo, camisa de alpodo de li^ia awl, e
gorro de panno azul: ijuemo pegar qaeira
levar a rua do Rosario da Boa-Vista n. 6,
que ser bem recompensado.
Fugio no dia 18 de junli., o escVavo
Eugenio, preto crioulo, de idade de 0
annos pouco mais ou menos, usa da bigode
torcido e.barba cerrada, j mesclada, um
tanta calvo, allura regalar, magro, pernas
unas, suppofl-e andar pelas bandas do
iffogado atosPraseres, quem o pegar leve-o
a rua do Trapiche no llolel -do. Univcrs >
n, 2 que ser generosamente gratili-ado.
...... na mesma loja,
urna r-vellente e perita modista, que sabe execu-
2*U?er'WSao I'"l.O(l'!0 sexo encantador tem
lo para seu adorno c elegancia, e offerece
jueni d'clles precisar.
seus servieo-
Antonio Jos de liveira (jstro, negociante
esiabelccido com casa de eommercio do mcreado-
PH a cidade do loo, provincia do Cear, faz sci-
onic ao respeitavel curpo do conmiereio de^ta b*o-
vmcia e da praea de Pernimbaco, que no de
jullio do crreme associou ao seu estabelecimento
commercial a seus lilhos Mainel de liveira Cas-
ro Joao de Olivera Castro, Antonio de oveira
Ostro, passando a usar d-quella data ni dnte
da firma commercial de Castro & [, e da ql
tLVSg" far 'a80- ,idade o ***
Anda nao vieram, no entretanto o negocio
e de interessc, e precisa-so fallar rrua do Crespo
n. 17 com os Srs. Paulino Ferreira da Silva, ex-
procurador da cmara, Dr. Francisco Pinto Pes-
soa.
P. Polrlcr.
Muda-?e para o largo do Paraizo n. 10, onde
podo ser procurado por seus amigo* e freguezes,
e ah toban sempre para o servir. Tem sempre
stores e gejostas a eorrentes de todas as largu-
ras para (as mesmas, tudo segundo o novo svs-
tema usado ltimamente em Paiis, faz todos's
concertos com a maiof brevidade e preeo com-
modo.
Precisa-se alupar urna crava c-iinheira para
servio de urna casa de pequea familia : na rua
larga do Rosario n. Si, botica,
Aluga-so urna serava que la, coeiaha e
engomma com pfrfticat) : a tratar na ra da
Manguera n. 6.
Escriptii.
Um moc.j que tem seis preparatorios, boa letra
e cxcellente ortliogra|);i.i, ofterece-so paraescre-
verem sigum escriptorio : quem pretender diri-
/a-se a rua do LivraMenM n. 7. loja. que achara
eom quem tratar.
Devocao^ da Excelsa Seuhora
Saut'Anaa uo eouvento
de S, Francisco.
tod"" Oe^?.0-no*so- irm3 Juiz convdo ^
Glaces ala crme
tous les jours a |' staminet rua do Imperador nu-
jijcto .3?.
, RoaVivUnne, V
CHABLWEDECIN
*a Eornosn) adas des skxuazs, aa ama
~}T* CpTAtTBAS.E ALTOLiCOMDnHAQn

Js os dosjos carssimos irraaos para
coinparecerem era nosso consistorio domin-
go io do corrate pelas 9 horas da manbia,
ana de assUrmos missa votiva o em me-
sa geral procedermos eleico dos hovos
funccmnario? cfoe b'rD de dirigir esta Devo-
cho no anno de 4860^70
< Vmsislorio, 28 de julbo de 1809.
O secretarrio,
Manoel da Silva FiaUo.
Aos 4:0001
lili
^aoolargarcuios at que..........
B na rua Direita n. o,3, loja de ferragena- que
se deseja billar ao Sr. Antonio Francisco .marte
ouse*irmao ex-deputado provincial Dr, Maxi-
miao Francisco Duarte : deve saber quem ....
Ama de leite
Precisa-se de nma ama de leite sem filho : na
rua daConceicao n. li.
Offercce-se para feitor de engenho urna pe
l\ a""48 habilitaCs necessarias : a tratar na
ruado Rangel n. 9.
..-L Pr0cisa"se ?,ur uma preta captiva qu
Naiba engoinnur bem roupa de homem e de 4
rorM' Ti' *eja Da ndQcta : na rua da Au
COMPANHIA
DOS
TRILHOS URBANOS
DO
RECIFE A9 Ol l>l %.
Por ordem da directora sao convidados
os Srs. accionistas effecluarem r^o praso
de 15 dias (a contar do dia 15 do corrente)
a terceira prestaco de suas aeces na ra-
zaodelO%- Para esse tim ser encon-
trado o Sr. thesoureiro todos os dias uteis
desde as 11 horas da manhaa at s 2 da
tarde no seu escriptorio, rua Nova n. 35.
O accionista que nao realisar c impor-
tancia da prestaco no praso determinado,
perder em favor da companhia as presta-
cues anteriormente realisadas. fArt. 8.
dos estatutos).
Recife, ISdejunho de 1869.
1* secretario,
Vico. Jus-t.
Sublime publicaran Iliteraria sob o
titulo dr Memoria do Bom Jess
itvJMOIlte, em Bmijn.
Aclia-se venda na loja da rua
dojCrespo n. 2.* A, esquina da do
Queimado, a Primorosa Memoria
do Bom Jess do Monte em Braga,
ornada de gravuras finas, segunda
edico, obra da penna de ouro do
mui Ilustrado lente da universida-
de Coitnbra, o Exm. Sr. conselhei-
ro Dr. Diogo Pereira Forjaz de
Sampaio Pimentel: quem tiver no-
ticia da extraordinaria devoeSo que
existe em Portugal para com aquel- \
milagrosisssima imagem, afilorado |
sempre para o seu magestoso tem- !
po em romaria, o numeroso povo
de todas as partes desse reino; i
quera souber avaliar as brilhantes |
descri[igoes, e o bello estylo da- j
quelle consumado jurisconsulto e j
eximio Iftterato portuguez, nao dei- >
xar de procurar quanto antes pro-
ver-sc de m exemplar da dita me- I
mora, pelo dimnuto preco de ;5, j
na loja cima indicada, onde j ba 1
pequeo numero deltas.
rendo sido remettidu de Givanna, pri
Jos Joaquim da Rocha Paria, o aanwo por bobc
Jos, acontece que no dia 13 do correnfo .-useatou-
se da casa de Machado, Irmao & 1'... da ruad
Crespn. II, quem foirem.ludo, i) dito esrra-
vo tem os seguintes signaos: corpo baixo c refcr-
ado, bastante barba, urna cicatriz mu ponto pe-
queo em una poma : feroo vesti.fc, caifa de
brim pardo lizo e camisa de rkraWk, r.presea-
ta ler quarenta e tantos anuos : rei-miiiicndaaa*,
uorlanto, s autoridades poliraes e raptes V
campo, e a qualquer penoa que o pegar, Irva-lo
a Boyuna, ou rua do Crespo n. II, qaa cri)
recompensados.
Mesa da senhora aat'.taaaT
Por ordem da mesa regedora da saihura
S. Anna, erecta na igreja da Aladre
Deus, convido a todos os nojsos irmos
para se reunirem no domingo 2.*> do cor-
rente as 10 horas da manli.li na nvMNtorio
da dita igreja alim (le cleger a nova meta
regedora. Recife 21 de julho de 1869.
O escrivo
Manoel de AzeceJo Pontea.
Attenco.
Precisa-se fallar com oSr. Jezuino Machado Ma-
Iheiros Braga, no largo do Corpo Santo o. 6, se-
gundo andar..
^B
COMPRAS.
AMA
rrecisa-se de urna ama para cozlnbar em casa
de urna pequea familia : a tratar no Muzeu de
Joias.
0 muzeo de joias
Na rua do Cabug n. 4 compra-se ooro, praia
e pedra? preciosas por procos maja vantajoos do-
que em oulra qualquer parte.
Na praca da IndependeBCia n. 33, toja mon-
uves, compra-se ouro, prata, podras preciosa, o
(ambem se faz qualquer obra de taaoaaBaaia,
iodo o qualquer concert.
COMPM-SE
raoedas de ouro e prata de lodos os alo-
res, ouro e prata em obras inutilisadae, c
brilhantes e mais pedras preciosas: na lo-
ja de ourives do arco da Concririo so Re-
cifb.
Preeiaa-ae
Comprar una escrava atoca, prendada, e eahnbo-
sn para criancas: a tratar ua nu do iUagei n
5i, sobrado, das 8 s 10 horas da manhaa, e du
i da tarde em diante.
'a
NU*. (Xaro;a tagital Na awearie)!af!i|.
^""41 Vd^f^4aB^dJal B -aaaaWaaaaB BaatTaTV Bal Vaa^B
1-T1-"'Tniaiaa
Jaa BMaaaf atelMCiaa.
garaatdos.
A, rua dt Crespo n. 23 st casas do costme.
O ab.ai.xo assignado tendo vendido alm de ouv*
iras sortes o mcio bilbeto n. 2,*2 com 4:0004 da
^w que se acabon extrahir beneficio da San-
iCasa da lisericordia, cernid ao possnidor a
wrreceber na conformidad* do cutame
descont algum.
sem
Acbam-se a veada os birtees da 2(5* parte da
santa Casa (IIS)qoe se extrabir no da i de
Caixeiro
Gm rapaz portuguez, de W annos, se offerece
para caixeire de qualquer estabalecimento aqui on
tora da provincia : na rua Direita n. 20.
~ P'Bto de Magalhaes e Germano Pinto de
Magalbaes fazem sciente que hesta data comnra-
rn ao Sr Francisco Torres da Costa o seusu-
tejeeinento de carros de passeio, sito ruadas
Flores il 33, livre e deerabracado de quaesauer
onus. Os aununciantes sHo dtsposlos sbeniV-
w aos freguezes A mesmo estabelecimento, oa a
r^fcd?tr I"*86 dighilr Procura-Ios, espe-
de jaZle'YU ^ co^o^eocia. Recife^
nrn.P':e*'isa"s, de um* 1e cozinbe conT-
Criado
Precisa-se de um criado fiel e activo, para casa
de ponca familia : na rua. do Imperador n. 73, *
Jar.
Cosinheira
Precisa-se de urna boa coziiiheira para, casa de
homom solteiro : na rua do Queimado n il. loja
= Quera precisar de orna ama para cozThar
dinja-s- ao pateo do Terco n. 28.
aguato.
Preco.
Oh Jo easKMne.
Tsaosl MarCr. Fiuza.
ATTENCO
Na noite que praeedea odia 16 do corrent
julho, furtaram do lugar Ambt)l da freguozia da
Varzea, contigua a poroaao do Cachang, dou.
burros, sendo um eastanl ecom este ferro P, n-
teiro e grande, e ontro rudado mais pequeo e
i tolho, tendo um carneo no espinhaco ae urna
bexiga velba, e umaberrufia no anus, castrado.'
lueao destes animaos somier, podo vir ao mesmo
mibolii dar parte ao dono que mora nesa pro-
priedaae, o qual reeebefido os gratificar com___
100*000.__________________________
= Precisa-se alugar um moleque : na rna da
Cadsia do Rocife a. 63, loja de chapeos.
Francisco de liveira Franco roga encarecida-
mente as pessoas de sua a nu'zado que compare-
cain para assistirem s missas e memento que
manda fazer na igreja de N'ossa Senhora do Car-
mo, pelas 8 horas da manhaa do dia 24 do cor-
rentc, pelo anniversario do passamento da sua
consorte, porquanto se confessa desde j summa-
tuente gssto.
Compra-se
farinlia de mandioca da Ierra
mcrcio n, 17.
na rna doCaas-
Coin|ir.i-se tima preta que saiha cmtataV.
e lambom compra-se um negro de roca idado : aa
Praca da Independencia n. 39.
SedHade .$ c i$
Compra-se na casa de Theodoro Simn
4 C, largo do Pelourinbo.
U
Precisa-se de 808000 sob hypotbeca de lim
sitio pert desta cMade : quenj quizer pode diri-
gir-so rna JIos n. 24, que chara com quem
tratar.
Gompra-sa farinha de mandioca da tena : a
tratar na praca do Corpo Santo n. 21, segando
andar.
VENDAS.
MLULA8
*??. asa tuc

^nha ajustarf0"*
,Twrsr straf
Precisa-se alugar um escrava para ser-
\i-;oi de uma e*u de familiar tratar
trgo do Corpo Santo n. 6, segundo
!e nma ama jwra cozinbnr para
no pwd Carmo, esquina da roa
2.
mmHUbs
, -^Pmisa-se de um ama que saiba cozinTi^ ffi^ &luffio^ SJ*'
ilarar e pfoninjar: a tratar la rua Ypfta 0.7 se'diSja. g mm
Na rua da Penha n. io, *' andar, precha-se
|/de nma ama forra ouescrara para ir para ama
casa de pouea|faniiira noMonfeiro, paga-se hem,
* .....
4ma
Precisa-se de urna ama para cozofliar e comprar
para casa de pouca JamiMa: na rua C* grares
n, 28, 1 andar ; prefere-se eacrara e paffSr*
bem agradando. (,
de uma ama : na t Aajnstl'
= Precisa-se alugar uma ama para casa de
pouca familia : na rua das Plores n. 33.
fugio do engenbo Queimadas, delta marac,
no d! 12 do corronte, o eseravo Vicente*, crioulo,
de 20 annos pouco nuis oa monos, sem barba,
seeco do corw>, pernas algama censa gambetas, e
emboto. Hontem vindaen para esta praca en-
contrei em caminho o Sf. Antonio Pinto, Olno do
Sr. Eniebio Pinto, e esse meco disse ao nwu por-
tador (cota qnem conversso^, qm tnha detxado di-
to eseraro em casa de seu pai, no itio Mulatas, o'
Itspissuma, no dia 15 do eorrente. Rogo s auto-
ridades e capifSes de campo a captara do di!,
craro, qoe ser generosamente gratificad e pro-
testo contra qoalqaer pessoa que der passagem de
qualquer forata a esse escrava RoeiK, 17 de ju-
lho de 1869. ^
______Luiz Cori'io emitanle de Atbutpurqiie.
Potassa 4
a mais nova no mercado, a preco 1
rua do Commcrcio n. 13, armazem de Manoel Tai-
xeira Basto.
Aluga-se urna escrava pei'Jcita coziubeira : a
tratar na prac da ladeneo^C n. M, ra na rua
da Omeertla a. 6S.
Prt'Cisa-se
s. 77.
1 d7 "Crtirsj1.J.1 T. loques
tro com
iiuif-
Attenclo.
ha-sc rendidleji pago 1 sitio Parnacockira
Valga:' prcjndteada
prlzo de tres dl
uma aobilia deamarcllo consOnd e 12 eaet-
ras pequeas, 2 ditas de braco, I utas 4a aaias-
00,1 par de consolos, 1 mesa redonda do maiot
sala, I sof, 1 cama f ranee/a, I lavatorio to* o
bom estado, assim como 2 espejaos grandes mm
molduras douradas. 7 aadios krtrmt, i mns
de lanleruas d erystal, 2 pares da jarros, S in-
gas com flores, 1 candieiro 3 gaz, i tpele, na
ppsrelho de porcelana para eb oes dirers-w
vidros, I salva de prata indo por comnavio. pir-
co : quem pretender dirija-so a rsw da Agaas-
Venles n. 70, primeiro andar, que achara cor
qnem tratar.
Vtfflde-se um terreno no lugar de BebaraV
o qual tica ao lado do rio : os prrttmklej drr -
jam-c ao trapiche do Danta,qu saberao qnam o
vende. '
Milhonovo
n. 10 a 14 ia que se jalear prcjndtada
i nc> prlzo de tres da
ara com quera tratar a
com esta vcit6*,*^PParf|a no
no n)fc*mn sitio, qne ach
rspeito.
Vbndem-se uceas com milh.i aa a
oWro vista t ao armazn da
narabucana.
7*,a*-
Pei-
Ca de Lisboa
Vende-se cal de Lisboa mano nova aa rna Ai
Cabng O, i*, amazem Flor do Prsfresja.

"I I I I li




V





\
Diario (fe Pernambaco Quinta feira 22 de Julho de 1869.
Ccordeiro prevideute
r'-J
Uucm quiiercomprar ctaco apolieas da Novo t v*naao sortime:
estrada do ferro de Olinda, por
tendo j fcito seu dono as duas
entradas, annuncie.
aoo000,
prim
coaai
2JO0O
Ha. iitilidiide c moderno
mercad.
GHEGUEM A' PECHLNCHA.
Baloes fi an-
des, para senh i
Casemiras iir.-l ig padrn, eom
listras larpa-
Ditas frmcezas, kl<;n>~kni, com lutrai
largas, covado
Dicta ditas mezcla !a-. n
Haronezas largas com listras de seda para
inoras e propri is de jioMaria, eu-
vtdo, rs.
Paletota de alpaca prctoa e de core6 i 5 e
Alpacas lisas de cores muflo Anas e Ljiis
gostoa para senlim, covado, rs.
C i'iihraias de core, variad j padroes,
covado, rs
Ditas de ttmf, mais finas, covade, rs.
Ditas miadas, iiK.irnias, linissimas, cuva-
il >, rat
Ditas de llores grandes e listras, CO-
vao, rs.
Colaatahos .Jo linlio de diversos gosto?, r?.
Dilus de dito limito finos, ohegados no ul-
limo paquete, rs.
Chitas claras, boas tintas, covado, rs.
Ditas escura?, bellosp IrOos, covado rs.
Ditas coloridas, linas, pronrio para familia
covado, rs.
Ditas rtseadinhos, variados padroos, co-
vailo, ra.
Ditas escuras econmicas, covado, rs.
Ditas de boaconiposieao de tintas, covado
Dilas chiras econmica!, covado
Roupas e mais artigas qite Oca a pedido da re
penare! freaneria, dadc-ae anisstra de ludo.
finas, e t
Alm docomple!
Barias, deqn
foja doCordeiro
raceber- uin oulro
totavel pela vari
lade, qua| de*a
;os;
3 espora Q
lo
4(300
i 000
3*200
OOfcv
i.VOO
800
1W
360
400
:oo
400
600
280
406
400
30
m
320
340
'ias
acaba dr
[ue se
^^^Eiori-
rite pede
a aproe i
I
QUE SE LIQUIMM
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
.igfAaHABBi,,.
?4.
Venden-si om farinha de mandio-
ca : na tr.,re.-sa do Qaeiaudo o. 18 II, luja de
Maia & Laadctiio,
. A EXPOSIClQ
Nova loja 3 calcado eslrangeira
para hrmieiis, seniWas e
meninas.
NI RA NOVA N. 8
m '-ate a camb da Carato.
Ly.a A Vxanna, tendo pela experiencia I
adquirid > a certeza de que o publico desta
capital, ere mal servido, pela falta de esta-
'>elecimo'ttas, sortidos de bons calcados,
situarama sua nov teja, na ra Nova n. 8.
Lyra Vianna, eeavulam por isso 30
'publico, e com especltidade ao bello se-xo,
para visitar seu calcados fios, manoNri irados pelos mais
iiabW fabricantes da'-Laropa; ali encon-
trar*) aempre, t<.las as |uaJidades de cal-
cados, solidos pela boa manufacturante,
frescos, por sena muito novos, e vendidos
por preco couvsJock;, para merecerom a
oonliaHca do seas distinctos fregueses.
Comprometes*-se a mandar vir encam-
raendas do cacados espociaes, e a exhibir
as oivas de nliaaasia o de
rado gosi,i, aifla doqise suas distinetas fre-
guezas clveme mestiem sompre o chique
da botina fraecoza. Isto s na ra Nova
n. -8, loja da e.^osi(;o de calcados do
'Lyra & Vianna.
Llferae terll
Ha para vender m-casa de Amorim Irmaos &
C. ra da Cruz n. 3.
I
V
i!
r;a na
do
e. mate om-
illVI/U 111 nal
Para o armazn: do Campos,
Imperador n. 28.
Neste mudo acreditado estabeleei2ento
acha se c.onstanter.cnte um variado sorti-
flienlo de generes finos para naeza e
cosinha e entre e-cfes nomoa-se apenas as
especialidades st; uintes :
Queijos do serl<; sendo de raateiga e
coalha. .
'^amaros seceos do MaranliSo.
O verdideiro caf de Moka,
O superior e bei:-'onbecidopei.-;Bitraguaia
que se vende a tSO a libra e 40O a
arroba.
TABELLAS
de rednecao as wais facis
preh/,nsivt,.g, Judo no
Armazem do Campos
~ Biiiar-
vende-se um lidlAr moderno com seasperten-
-ees: na rna ttt. I ;s.
CIJjaA )OS CALLOS.
MLA
Poau4c galonpeaa.
Depoaito especial
Pharmacia de Cartliolomeo C.
-Ba larga do Rosario-----3L
Vele-so urna Imia inulaLa de (9 anaos,
habilidosa, nina bonita ct otila de 24 lonos, eeel-
fnha, engonma o metlior que possivel, urna dita
^e 14 aunas, e outra de urna mnleca de 10 an-
noa : na ra do Fopo n. O.
Vende-se urna-pireta .]\ic lava, engoinmae
oziuha o diario de una casa e vende n& ru a
^ratar na inavessa do Monteiro n. C.
publico em gcral e de sua
em particular, nao so afas-
sua bein couhecida mansido
Em-dita hija encontraro os
dobom:
divina deE. Coudray.
ita verdadein de Muir; "y d Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
fceza, todas dos melho.es e mais acreditados
fabricantes:
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgia) para conservaco do
sscio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade echei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
a outras qualidades.
Finos extractes inglezes, americanos e
francezes om frascos simples cenfeitados.
Essenda imperial do fino eagradavol cheK
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas o agradaveis.
Oleo pbiocome verdaeiro.
Esftracto d'oleo de superior qua'.-de,
com escoihidos che ros, em frascos de dille-
rentes tamanhos.
Sabop.etes om barres, maiores c racnores
para raaos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito ines Calxinhas com benitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madetra invernisa nas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papsfao igualmente bonitas, tam-
%em de perfutearias linas.
Bonitos vasos dfe metal oloiidos, e de
moldes novos-eoiegantes, com p (te arroz
a boneca.
Espeeial p <]e arroz sem composicao do
cheiro, e por*fsso o mais proprio peva crian-
fas.
Opiata ingleza e francesa para denles.
Pos de oamphora e outras fiifferntes
qualidades tsmbem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
.Hada atis aqnes.
Uai ouiro sortimonto de coqaos de no-
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhos
ra*s .^Pn^0' e al?ns d'elles ornades de flores e fitas,
astio todos exposlos preewco de quei
os pretenda comprar.
GOLLINKAS E PNHOS BARDADOS.
Obras de muito gosto e perfeigo.
Flvailas e Otas para ciatos.
Bello e variado soitimento de taes objec-
tos, ficarrto a boa escolha ao gosto do oms-
prador.
FLORES FINAS.
O qnovo mcihor o porto encontrarifrta !-
genero,-sohresahindo os delicados raicos
orvalhados para coques.
9^)=m& m nia.iPaa'iiaiaHflti @ DE
FEIilX PEREIIM DA SIIjVA.
Q ProPrietarJo d'este estabelecimento comida ao respeitavel publico desta ca-
Jital a vir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, Unto da moda como 5e
le, assira como de um grande soitimento de roupas para homens e meninos, e as
pessoas que negociam em pequea escala, tanto da praca como do mat?, aesta casa
poderao fazor os seus sortimentos em pequeas ou grandes porcoes, venden lo-se-lhes
pelos precos que se compram as casas inglezas ; assim como as excellentissimas fami-
las, podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou se Ihe as mandam
levar em suas casas pelos caix'eiros d'este estabeleciraentor que se acha aberto con-
stantementi desde s G horas da rnanha s 9 da noute.
Explendido sortimento de
Alpicas tarradas de cores a 5
Alpacas a iiOO .Mpacas a 560
Alpacas de cores
Na loja do Pavo rita da Imperotriz n.
(50, vende-so uns poucos de mil covados
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas e bonitas cutes,
propibs para vosiides e roupas para meni-
nos, leudo entre ellas azul, lyrio, roxo, coi-
de caima, verde claro etc. e os lavrores
muto miudinhos ssentades em urna so
ci>r; para se poder retalftar esta fazenda
pelo barato preco de oGO rs. o covado, foi
preciso fazer-ee urna grande compra deste
artigo, o qaal grande pochiacha.
.los dez aall covados de cassas
fraacezas
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covad* a 300 rs.
Vende-se na loja do Pavo rna da fai-
pcra-K n. 0 uaa grande qaantidade de
mil cevados das melhores casas franoezas
para vestidos,tendo padros miados e gra- 'wta pedincha pelos precos cima.
Vinko deg-estivo de
chassaag
-FEPSINA E BA6TAEX.
Remedio por exceleneia para cura certa
das digestoes difficeis e completas, aeshcar
asdores gastralgicas, eraparar as ferias
praduzito urna assimnlaco completa tfes
aientoi; cendo mais am escellente toeko.
PHARMACLl E DRdGARIA
n
Bartholaaiea *fc C .
ti RA LARGA DO ROSARIO34
dos, assentados eni toflas as cores, estas
cassos sao propriamento francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tauie eorpo
quasi como 1 chita, c alm dospadres
\ muito 'koaftos, sao todos fixos e seria
faeenda para muito mais diifeeiro, mas re-
talha-so a 300 rs. o covado.
CspartHlras a 3.9*00 era foja do
PavSo
Vende-se urna graneo porcao do esparti-
hos moderfios com o competente cordo,
iendo sortir.Knto de 'todos os tamanhos, e
i vendem-se a :\$ cada -um.
MADAPOLAO ENF-STADO A 3^600. S
NO PAVAO
Vendem-st pecas de madapolao enfestado
com l jardas, sendo muito incorpado pelo
barato preco de 3#i00 ris, asskn como
pecas de algodaosin4io com *5 jardas
l&KK) e -'iOOO ris.
Oaseniiras da moda
NA .
I Cliogou pelo ultimo vapor franeez, um
grande o verdadeiro sortimento das mais
modernas c mais linas casemiras para eal-
cas, palctots e coletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e afian';a-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zcr qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiato.
Aos quinhentos palttots
a 18$ e 2O00O.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, vendem-se urna grande porgo de pa-
Idots sobrecasacados, e propriamente so-
hrecasacos de panno preh, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
de 18(?, sondo forrados de alpaca, e de
0;$ forrados de seda; esta fazenda a nao
so ter comprado urna grande compra, seria
para muito mais dinheiro, porm liquidase
: >v#e

&6 QUEMABA
^8-
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENT
Agua-florida de 6-uis-
lain
liR-iDE imirnik
F.M

Ra 4o Imperador n. 61, e caes 22 de no-
vembro. "
!Certe -novo ostabcleeimento ia fazendas eom
toque de avaro, tue se venden por prece bara-
tissiojo, omo seja, alffodaozinlicv, uadapolao e cb-
ta, roupt propria jiara cravo, o muitos outros
objertos.
Por JOOJ vende-se um preo vela, nico
Oefeito ^ue-lem, Laratissimo : ua raa do Fo"o
n. 9.
Tjtberna
Vende-se a taberna * qnal est bem afregueada e tem poucos fundos
propria para atgam priccipiante ; o motivo da
vMa dir-se-ha ao pretondente em particular : a
tratar na Ponte-Vena n. 14 das 6 as da ma-
ntisa e deta hora em duna n'asta typographia
FUNBICAO DOBOWWftl
alna do Bruna a- 52.
PASSAND6 O CHAFARlZ
Tem sempre deposito de todo o machkiifi-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qual:
Machina* de vapor, pica asfit^ar e para
algodo.
Rodas d'pgoa.
Motores de diversas espedee.
Moendas de canoa.
Rodas dentadas, para aeimaes, agoa e
vapor.
Taixas 4e-ftro, ^batido fundido e de
cobre.
AJambifbce-.
Aradof e iaatraaientos il'agricultura.
Descaro ^adores d'algodo etc. -etc.
Havendo em tulo variedade de tamanho
desde o menor at o maior que se costu-
ma emprgar.
A
"ja de louca, vidros, porcelana a afJeccieB do peito, bronchite ebronica, he-
moptise, e tesecluonica.
PBEPA RADO POR
JOAQIM DE ALMEIDA POSTO
PHAtUiCEUTICO
Pcrnambuco ra latga 4o Rosario n. 10.
T
I
elirisiaes, da ra do Imperador n. 46,
alem do explendido sortltaento que fejn
destes artig06, tem porcelana propria de ir
ao fogo, fregideiras, cacarolas, pratos pro-
prk para podios e pastelons, cafteiras
etc., etc., todo por precos mais cmodos
do que em outra qualquer parte. Tambem
figuras, vazos, pinhas, lies, globos, e botas
panorama, tao proprio para jardins, o en-
feites de cazas; rtn do Imperador, n. ifi.
P1MI0IMSIEC1A
No armazem piatado de verde,.sito a.rua
do Caes 22 de Nbvembron. 3fX vcnde-sc
superior madeira de pinho da Ssec com
3 polegadas de grossnra, 9 te largura, e
H pea tie comprimeota a 3d* cada orna: TEl .HI
tabn de forro a 85, M e IfMTOO a duzia ,- Timt,T9 *?*
O
\endem-se duaa barcaeas de 24 caixas caa
urna a tratar no eseriptorio do Sr. Jaio Pereira
dos Santos Farofa, largo do'Carpo Santo n. 27.
XARre PEISBL'
BE
RABO DE TATL
PLANTA
expectorante
DO BRASIL
o recoramendado
as
1* TJU1
Vwde-e terrenos de pro#ncc*> e com
afveroi fructferas e praanw t esta-
c3o do trilhos urbanl. do Recfe
Olinda e Bwberibe, rio becco do Espmheiro,
podendo quem qoiser.drrigir-se nos donn-
gos, ao sitio n. 6 na estrada de Jofc 4e
Barro?, e nos demais das, roa da impe-
ratriz n. t$,
ZDfc.
A pataca o oovatlo
PERCUXAS A 320 RS.
AOSDEZ MIL COVADOS
PBRCALLAS A 320 RS.
Na loja do Pavao ra damperatriz n.
60, vende-se urna grande por(3o de per-
callas francezas preprias para vestidos, sei-
do de cores xas e mais larga que as du-
las, ter-".o os pannos muito cncorpados e
com os dosonhos snais bonitos que tem
vindo ao mercado, tendo padroes miudose
grandes e vende-se polo baralssimo proco
do 320 rs. o eovad*, garantido-se esUr esta
fazenda em perfeito-estado, e vendendo-se
por este baratissimo preco paca apurar di-
nheiro.
BRAKUriE PARA LENC0B6 COM 10
PALMOS DE L.1RGURA A 1;>800
Chegou para a loja do Pavao, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porcao de
peras de-bramante com iO palmos de lar-
gara, sendo a largan da fazenda o comprt-
mento de um iencel, o qual se he. com um
metro e una quarta, e para cama de casal,
com um metro e meie; e vende-se pelo
barato preco de I,5S00 ris cada metro,
tendo_e*ia larga fazenda, outras multas ap-
{ilicaos pera arranjos de familias,
grande ped:incha pelo preco.
COBERTOaES DE LA para O LViVERNO
DC 3.>000 45000
Chegou para a loja dojPavo, um gran-
de sortimento dos melhores cobertores, de
;la de carneiro, sendo muito grandes e
muito encornados, que se vendem de U
ate 6 rentes qualidades, pechineta: "a ellas an-
tes que se acabem.
ATTENCO
AS PECHINCHAS QUE SE ilQUIDAM
NA LOJA DO PAViO
Cortes de organdy listrados .com 10 va-
ras cada um e que tambem servem nata
luto a 3000.
Lanzinhas de cCres para vestidos a 200
irs. o covado.
Cortes de cambraia com barras lot-dadas
e muito finas a 3 e UQOO.
Cassa ".oda preta para vestidos a ii rs,
avara.
E' pechkieba para fechar contas.
Alpacas brilhantes
& 640 rs.
Cbegaram para aloja do Pavao um ele-
gante sortimento das mais lindas alpacas
brilhaotes com as mais delicadas cures, e
eom os mais bonitos lavradinhos a imitac5o
de seda, aas delicadas cores que existem
neste bello sortimento encontra-se o bonito
Bismak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, pcrola, roxo, canna, azul ea.
etc. Venda-se esta bella /azenda pelo ba-
ratissimo preco de 640 rs. o covado por se
ter recebido em direitura urna grande par-
tida superior a dez ra covados, senao
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazem do PavSo, roa da Imperatriz
n. 00 de Feliz Pereira da Silva.
Vestidos cont duas salas a 10*
Chogaram para a loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, os mais modernos cortes
le poR de Chvre com duas saias para ves-
pos, sendo a'esta genero o que ha de
melhor e mais novo no mondo, e vendem-se
POPELINAS A -500 RS. 0 COVADO.
Na loja do Pavo, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou laazinhas trans-
parentes, pioprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas edres ; padros com listrinhas miudi-
naas, que so vendem pelo barato preco de
509 rs. o covado pechincha que se acha'
uHcamente na loja de Flix Pereira da Sil-
va, aa ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMBRAIAS DO PAVAO
Vendem-se finissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas comosuis-
ss tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 50000 at 10*000 a peca, assim
como finissimes organdys branco liso que
sene para vestidos de bailes, por ser muito
Hansparcnte a 1*000, a Vara, na loja do
Pavo ra da fcnperatr a. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortiaades
Para camas e janeHas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
fltwres e matoir coronados bordados pro-
prios para camas e para janeHas, que se ven-
dem a 12000rs. cada-par at 25000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-seeste grande estbelecimento om-
pletamente -sonido das melhores roupas,
sendo caigas palitots e coletos de^casemira,
de panno, de -brim, de alpaca, e" de todas
as mais fazendas que os compraderes pos-
sam desejar, assim como aa mema loja
lem um bello^ortimento de pannos easemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
gualqucr peca-de obra, cora a maior promp-
tidae vontade do freguez, e nao sendo
abrigados a aceeila-lag, quando nlo stejara
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel pubeo .um bello sortfnento de
asmisas francea6 e inglezas, ceroula* de
liaho e algodo e outros muitos artigos
(ireprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lbe vender mais barato do que em
outra qnalquer parte. Na ra da tapera-
sendo i,trlz -n. 60, loja e armazea de Flix Perei-
ra da Silva.
O atoalhado do Pavo.
Vende-se superior atoalhado e algodao
wm S palmos de largura, adaatascado a
200 a vara; dito de linho fa?enda muito
mperior a 35200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 4i|800 a duzia e muito
Inos a S#)00, e ditos econmicos a 3^500
1 duzia.
Tiotuia iudolevel para Ungir os cabellos,
sem manchar a pelle.
A bem conceituada agua-florida de Cuis-
lain que enlo era dcs;onhccidl cm Per-
nambuco, j hoje estimada e procurada
por seu eficaz resultado, e ainda mais se-
r, quando a noticia de sen bomeffeito e
experiencia turnar de todos couhecida.
A agua-florida de Guislain composta uni-
damente de vegetaes nolfensivos, tnn 1
propriedade extraordinaria de dar a cor pri-
mitiva aos cabellos, quando estiverem bran-
co?, e ios restituir o brilho perdido, e as-
sim como preservar de embranquecer, sem
ser prejudicial de modo algum.
E' porH) nocessario fazer conhecer, que
pbom resultado produzido pela agua-flori-
da, nao instantneo, romo muitas pes-
soas talvez supponham, mais sim ser pre-
ciso fozer uso d'ella, trez ou quatro vezes,
e logo se ohter o flm desejado, como bem
provam testemunhos de pessoas insuspei-
ias, c d'ento por diante, basta usa-la duas
vezes por mez, contando sempre com o bom
xito, podendo a experiencia ser feita em
outra qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
da na bem conhecida loja d'Aguia Branca
ra do Queimado n. 8,
A Agoii Branca, contando com a protec-
;ao de sua boa freguezia, tambem capricha
em nao Ih'a desmerecer, procurando som-
pre corresponder a idea favoravel com que
a honrara, e cm prova ao que fica dito, d
como exemplo to explendido sortimento
que a.aba de receber, ainda mesmoachan-
do-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros' que
sao de sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros de missa
e_oraco, obras de apurado gosto e perfei-
co, sendo: com capas de madreporola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marflm igualmente
bonitos.
Ditos com ditas de vallado, oulro3 im
lando charo machetado.
Ditos com ditas de ihurrc.piim com crio
e guarnicao, morada ou praleada.
Coroas e tercos de coi
Assi
m como.
I
Grande e bello sortimanto de
todos de niadroperola, madreperola e st
sndalo, sndalo e seda, asi osso e seda,
e faia ate, etc. tendo nos de sndalo al|
com 4 vistas, eoatro$jap< aJajtalai
de flores.
Bonitas voltas grandes de aljofares azoa.
Volios de cerronte de Iiorrirt.
Meias de seda para meninas a senhoras.
Ditas do fio do Escocia aherias, tmbete
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas
cruas para meninas e senhoras.
Luvas de fio d'Escocia, toreal, e setia
para meninas e senhoras.
Meias de 13a para horneas, mulhercs a
meninos.
Gollinhas c punhos bordados obra de
muito gosto.
Entre-meios fines tapados e transparen-'
tes com delicados bordados e proprior
para enfiar fita.
K OS PRODIGIOSOS
Armis e collares Rover para ci canea?.
Bonitos cabases ou bouinbas de pelira
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas cestinhas bordadas a froco, e lisa?.
Delicadas caixinhas devidro eaBMada
com podras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados 1 araos de flores -om
marrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de palha
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas raina-
gens.
Brincos e alfinetes de madreporola.
Ditos esmaltados, obras novas e bocit?
00t:l
00S
002
OOOV'S
09
OOEtf
ooc
00009
OOS'C
00?
00?
008
c 8ja|[oo ejed ojb op saojng
........opijsa.v
ep umjqop caed em ap sb5o,i
" .' soiionbad soiiQ
....... epeanop
tanpjom raoD sapueaS soqiodsa
ojajd opoj *bjod op seaouny
suapjo g sajoxjoa moa ogMSg
s mnp SBpjcf 00?; op cijun
' e 0)91(03 ejed sejnpcojoq'v
.........B ElZ
- .p suamoq BJBd senja sBpjy
........,0 O'Jffl
"008 '009 sojiaip moa sojsbjj
v oqund Baud saoioq op sojcj
-sosm BJBd soauBjq soiuai
eqooJ Bjuil tnoo scjcjjco
091 r B^noj fp soojoqap Ezo.1;)
OOS-' BOTAjp'iaala uioo cjeajeo
oooi '''oo *oo9 'oi>::
b sotouj-3Jiua o sot|u;pKqBa
0*8 9 008 081 '001 'Ofc PS90
-Bp||Bnb se st:po) ap ojauoqet)
08C *? Esoqeq op oo[o meo soastj
09 .........b B*p
-JEfoo*; uioa Bquqop sojjaAO^
008^y JBqjoq Ejed sci|ui| 9p SBjqrj
09 3 sj 001 B Bjuij moa so?sbjj
00* ........b SBqv.
o Bjnisoo BJBd SBjnosaqj,
0?C' .........b ssu
-lUOm BJBd BSS9ABJJ p S3JU0J
C06 .....E BJiapBpJOA J0\L,]
biiiojod op cnS rao.- soosuij
-Bpep oxreq^ sojoafqo so opuBuiianb ^sg
IVHOdMl
S YKM 1114
ffl ip"
VIHKI
ivaodwai
CENTRO

DO

MUNDO ELEGANTE
ALPACG E CORDAO PARA VESTIDOS
A*1(?000
Na loja da Pavo, vonde-se superior alpa-
clo ou gufgurJopara vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno e mais bonito
que tem vmde ao mercado com diflrentes
eores, sendo mais largo que alpaca e ven-,
de-sepelo baratsimo preco de lOOO o
cavado.
MoTldae IVeTidade
GCfiGURES DE SfiDA PAflA AS FESTAS
DO MEZ 05 JNHO
-Caegoo pelo vapor de 14 do corrente.i
para a loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 0, am brilhante sortimento dos mais
moderaos e mais bonitos gorguroes de seda,
para uestidos, tendo nadraes miudinhos e
grados, om lindas listrai matisadas, as-
sentadas as mais delicadas cores, como
sejara, verde, bismark, lyrio, azul, perola.
ate. etc., assim como ditos lisos de todas
as coras, garantindo-se que na actualidad*
nao ha urna fazenda de mais gosto nem de
mais pbantagia do que estarme se vende por
preco muito rasoavel, no estabelecimento
de Flix Pereira da Silva.
DE
CARY4LH0 &
46 RA WVA-46
t^m expostos a venda; mandaram vir de Parts, por conta propria. diversas fwoat*
aviainontos finos, os quaes a par d'uma hbil theioura, tornan! cc^S a^re firTo ,V
qualquer obra que seus freguezes se dignarem encommendar-lhes P C
tutea as diversas fazendas de gosto citam-se as seguintes :
Colarinhos bordados c lisos.
j
Vende se teihas grandes do tinca isaaiawB.fi1? barato preco de SOfjfoO pa loja de


^KHvira Ja Silva.
Bbadiiilios barates na loja
do Pavfto.
Vende-e urna grande por-co de baba-,
dinhos de todas as larguras, sendo com os
babados verdaderos, por urna terca jarte
de preco que se vendem om outra qualquer
loja, s con o flm da acabar-se mm esta
artigo, assim como tambem se vende ama
grande parte d'entremoMS, palos mais li-
mitados procos para acabar, na loja e apJ
mazera do Pav2o, ra da Imperatriz n. 80
de Flix Pereira da Silva.
Panno lino preto Imperial.
Casemira preta Elasticolina.
dem azul idem.
Merino escossez preto.
Dito romana cor de caf.
Casemiras escuras finas.
Brins brancas encorpados.
Ditos ditos com listra de cor.
flM Unos de cores.
MsWgttro preto e de cores e de padroes
novos.
Alpacas preta e de coi-es.
Camisa inghtas finissimas.
dem idem finas,
dem francesas idem.
Punhos de linho e algodao.
Grvalas Regates protas e di-
Lencos engomados bramos
Meias, ceroolas, camisas da tneia, co
da-ftfttso, eie.
Liaaaaaaaaal
e de ciras.
0 que vendem por precos muito razoaveis, cora o fita de anwria
convidara portante ao lustrado carpo acadmico se digne vlsflar awm
para melhor ^rtificarem-se do que deixam dito.
m **
_ unguc rcum
* M
(olMtiw desle,9ti cnwotlffgk, Mm
VMM, 7, B'0an,
Enpreisdo dSatia mente Me rth**eit i
1 3 as o
x aa rM4n,
Este Hlrovri
WlirC Bufe
oMaBoosilan-
it4o ou;
I 4 am
em wms, 1
aap;gnn,Ml.'ri,as
ecanadamM
i 1IJE$i0 CAET ^



/







I
f
11
6
Diajio de Peuiambuco r- Quinta feira 22 e Jutho de 1360.
GRANDE LIQIIIDACAO
JfA
LOJA
DA
'2.
ARARA
Ra da Imperatriz. -
72.
Alerta freguezes
que Arara vai cantar,
Para vender suas fazendas (baratas)
que muito ha de agradar.
0 proprietario deste estabelecimento, tendo grande porco de fazend em
si r, vai proceder urna liquidado em todas as fazendas e roupasfeitas existente no
estabelecimento, agora que oecasio de quem tem pouco dinheiro poder se vestir de
boa azenda e baratissima como so poder ver no anmincio abaixo mencionado.
MADAPOLO BARATO A 3500.
Vende-se pecas de madapol3o enfestado
12 jardas 300, dito de i jardas ou
i* metros 5.?, 65,0,5300, 7#300, 8>000 e
MH'O.
CHITAS FRANCESAS A 280 rs.
Vendom-se chitas francezas para 'osu-
dos a 280. 320 rs. o covado, ditas escuras
muito finas 360 rs. o covado.
Vende-se chalin para vestidos le senbora
800 rs. o covado. '
PERCALES A 4ift RS.0 COVADO.
Vende-se percales muito finos para vs-
talos de senhora a 440 rs. o covado.
Brllhantlnas 1 ttt rs.
Vende-se brilhantinas ou mursulinas de
cores para vestidos de seohoras 440 rs. o
covado, lazinhas muito finas para vestidos
do senhora 400 rs. e 500 rs. o covado,
ditas de quadrinhos 240 rs. o covado.
HISCADO FRANCEZ A 3O RS. O COVADO
Vende-se riscado francez para vestido
da senhora 3G0 rs. o covado.
J/5asluhos a 84 rs. o cavado.
Vendem se lasinhas para vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 rs. o covado.
Cassas francezas a 280 rs. o covado.
Vendese cassas francezas 280 rs. o
covado, chitas francezas finas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales de merino Z,%.
Vende-se chales de merino estampados
25 e 25500 cada uro, para acabar.
CORTES DE LA AS ABEATOS A 2)400
Vende-se cortes de 15a para vestidos de
senhora, 21400 cada um.
ALPACAS *>E CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestaos
de senhora, 720 e.800 rs. o covado, di-
tas de listras 700 e 760 rs. o covado.
Chitas prussianas 360.
Vende-se cintas prussianas de listras de
cores muito bonitas a 360 rs. o covado.
CHITAS PARA COBERTA A 320
Vende-se chitas,ocorpadas para coberta
320 rs. o covado.
Kalftes de a 3 reos
Vende-se baloes di 20 a 30 arcos
45500 cada um, baloes modernos brancosj
a de cores H.
BRAMANTE PARA LENCES A 2,5.
Vende-se bramante com 10 palmos de
largura para lences, a S, a vara.
PECA^DE ALGOD.vO A 4,5.
Vendem-se pecas de algodo muito e-
corpado iJ, :>-'. 6.6800e7.
Colcrinhos econmicos a 33 a
duzia.
Vende-se colerinhos econmicos a 320
a duzia, s se vende assim barato por ter
grande porrio.
CASEMIRAS DE CORES
Vende-se cazemiras de cores para catea
e palitt 84 21509 e 3J o covado,
Algodo enfestado I *.
Vende-se algodo enfeslado proprio para
lences e toalhas. ;i !>. a vara ou 900 rs. o
metro.
BBJM PARA CALCAS A 400 RS. O
COVADO.
Vende-se brim para calcas e palitots de
homem c menino, a 400 e 440 rs. o co-
vado, dito lizo a iraitac3o de ganga a 360
o covado.
Algodo de listras a 8 rf
o corado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escra-vos a 200 rs. o covado.
CORTES DE BRIM CASTOR A 640 RS.
Vende-se cortes de brim castor para
calca de hornera, 040 800 r*. cada um.
CARTEIRA PARA VIAGEM A 1.
Vende-se carteiras para viagem i&
cada urna, cobertores de algodo iioOO
cada um.
Cobertas de chita lSO
Vende se cobertas- de chitas de cores
13800 e 8*,eada no.
ALGODO TRANCADO DE EAS LARGURAS A
ItOO.
Vende-se algodo traisado de duas lar-
guras, proprios para- lences e toalhas para
mesa, se vende a t^200 o metro.
Mantas para grtvrata 8 rs.
Vende-se mantas para gravata a 20Ors
cada urna, lencos de seda do flores, a 6-Mhj
cada um. *
ATOALHADO PARDO A 2$50O.
Vende-se atoaihado pardo para toalha*
de mesa 2350O a vara, toalhas escuura&J
\5. cada urna. Ra da Imperatrri teja
a Arara n. 72.
\. 4* RIJA DA CADEIA
DE
N. 45
SOB A DIRECCO DO
Launano,
MfcfTO HBIL ARTISTA
alfaiatc.
Os proprietarios deste novo estabelecimento, tendo experimentado a necessidade
urgente de ter na direcro de sua officina de roapas por medida, um artista perito, tem
contratada o Sr. Lauriano Jos de Barros para tal mister, convictos de que satisfar
com todo o capricho a vontade do freguez.
Tem O rnesmo estabelecimento umbomsortimemto de fazendas propnas para
roapas de homem, como sejam: casimira de cor, indos padrOes, completo sortimenlo de
pannos finos, prefo e de cor, casimira preta, grande sortimento de bnns branGOS e de
cores, merinos de diversas qoalidades, bombazina, lindos cortes de gorguro para collete,
gorgurSo Pekn, superior qualidade.
Os freguezes encontrarao anda um variado sortimento de roupa feta, camisas
nglezas, eottarinhos, ceroutas, graTatas prtlas e de phantasia, meias para homens, se-
nhoras, meninos e meninas, chapeos de seda para sol, colchas, bramante, atoaihado,
baloes de diversas cores e modelos, cambraias, malas para viagem, e outros muitos ar-
tigos que a modieidade de seos preeos incita a comprar.
A ra da Cadeia n. .45
Grande o completo sortjtnento de m
descarocar algodo de nova iuvencao chegad l-
timamente em direitura para a loja do Manoel
Beuto de Oliveira Braga & C, na ra Direita n.
53. Garntese que a melhor qualidade que ate
o presente tem vindo ao mercado : acharare em
xpusirau aos compradores.
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
grammos de melhor comprehensivo dos que tem
vindo at o presente, assim como marcos de latao
late meio grammo pelo mesmo syslema, balanras
de latao de forra do 5 a 20 kilogrammf, metros
de inadeira e de'lalao para medir fazendas, alm
de grande sortimento de mhidezas c ferragens de
todas as quahdades, tndo por preces qne s a vista
faz crdito : na ra Wreita n. o3, hija de Manoel
Benlo de Oliveira Braga 4 C. .
0 Garibaldi principia
Certamente ha de agradar,
Que peio pre^o que vai vender
Ninguem o pode igualar. .
O Dronrietario deste estabelecimento den'ominado Garibaldi
declara ao resp ita-
vcl pS rseu fregue^^^^^^ dC tm**Jat
S sCmente rec-be'ndo poAodot as vapores que ^^^n^TS
to de fazendas da moda, e que vender por preco ma.s barato de que ern *g
quer parte, garanndo se a qualidade e cftres, na ra da Imperan iz n. 50, de Lourenco
Pereira Meato Gmmares. pa ca ft 380
Vendenlfhitasfrtncezasde c6res.fi- VendeVse'gangas de cores pjnj aj. e
xas a 280, 320 o covado, ditas matinadas
escuras a 360 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 3oOO.
Vendem-se pecas de madapotto entes-
ado a 35500, dito inglez do 24 jardas a
U. O, 00300,70300,80, e 103 a peca.
ALGODO TRANCADO A 40200 0
METRO.
Vendem-se algodo de duas larguras pro-
prio para lenco es e toalhas por ser muito
largo, a 10200 rs. o metro.
RISCACO FRANCEZ a 360 rs.
Vende-se finissimos riscados francezes
proprio para vestido de senhora e roupa
para meninos por ser de bonitas cores a
360 rs. o covado.
BRAMANTES PARA LENCOES A 20 A
VARA.
Vende-se bramante de dez palmos de
largura proprio para lences a 20 a vara.
Chitas amzonas a 360 rs.
Vendem-se ricas chitas de listras de um
de nome amzonas, para vestidos de se-
nhora a 360 rs. o covado, deste preco
qualidade s na loja do Garibaldi.
AOS SENHORES DONOS DE COXEIRAS.
Na loja do Garibaldi, ha umas casemiras
de Ustras muito encorpadas proprias para
torrar carros, e se vende muito barato por
ier muito largas, preco a 20500 o covado.
ALGODO ENFESTADO A 10 A VARA.
Vende-se algodo enfestado muito largo
proprio para lences a 10 a vara.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5oO rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas estampadas de cores
500 rs. o covado propria para vestido de
enhora.
HAPEOS DE SOL DE ALPACA A 30500.
Vendem-se chapeos i
ia a 30500 cada um.
BRIM HAMBURl
Vendem-se peg
burgo com 10 v
Cortinados par* Jan i 9#.
Vendem-se cortin
o par, dttos par? Mimas ,
cortina
RIVAL M SEGUR).
Ra do Quermeuh ns. 49 t 57
lojas de miudtzaz de Jos de
Azevedo Maia, est acabando
com as mitdezag de seus estabe-
lecimento por ts queram apre-
ciar o que i bom ; baratissima.
Pfe$a de- tiras bordadas eom i
melrosv fazenite superior, a>
10gOOy.20, He. i......
Caisas d lioha cooi'0-Br>i>ellos-
Pares de sapatos de trancai ft
zenda-nova a.......
Pares de sapatt*- de tepe*
(s> grawls) a. .. .- .
Durias de meias esoas-parho-
mem a ( .
Tramoias Jo Porto izenda- boa
e-pelo preco melbr 100 attos.'
Livro de asses abreviadas- *.
Duzia de beralhos frsmezes maito
flnosa20'O0e .....
Silabario pwtuguez om estam-
pas a ......
Grvalas e cores-e jretas-mui
finas a ........
Redes preta lizas muo finas-a*
Caribes can clchete de lati
fazenda fina a. s ..
AbotuaduoM-de vidr>para colote
faaonda- fina a. .
Caixas com penna fa5o muito.
finas a 320* 400, 300. e .. *.
Cartes de linha Alaxandro qt
tem 21;*) jardas a -
Carreteisde linha Aiexandre-de,
70at200a.......
Caixas com supesiores obnias-
de maesa a ......
Duzias e agulhas para mchica
Libras ix> pregos francezes di-'
vers> tamanho a.
Livros escripturado para, rol do
roujpa a. ........
Talhere8 para meninos aauito.
finos a. ,.....
Caixas com pap&l amizade omito
fino a........
Caixas com 00 envelopes. muito
finos a........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a.......
Tbezouras muito finas- para
unhas e costuras a. .
Tinteiros com tinta pwta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa
zendafina a.
Pecas de fita branca elstica
muito fina a* ....
Noveltos de Kohacom 400 jaadas
Resmas de papel de pezo azul
milito fino a......
Grozas de bot3es de louca muito
finos a........
4 080
500
20000
10500
3800
0200
20000
208OC
0320
0500
0320
0020
0500
10000
0100
0100
0040
2,5000
IiOJA
GALLO VIGILANTE
Ra d Crespo a- 7
Os proprietarios deste bem conhecido estabele-
eimento, aln dos nraitos objeetos qau tiwham ex-
pt-stos a apreciaeao *) respeifave publico, man-
dwam vir e acabain de receber peto ultimo vapor
Europa um coinpfcto e variado sortinento de
finas e mui delicadas especialidades, as qwaes es-
tao resolvidos a vender, como de seu eortume,
Sor procos mn*o bartanos o cpmmod para to-
os, com tanto que a Gato....
Mnito auperiopes luvas de pelliea, preta, bran-
e e de mui Indas cores.
Mui boas e bonitas gwllinhas e ponhos para se-
nhora, neste geneco o qoe ha de mais modeFBO.
Superiores pesies de tartaruga para coques.
Lindos e riipiiseinios eafeites para Cabeeas das
Exms. senhoraa. ., .
Superiores trancas prelas e de cores com vion-
1$ sem elles; esta fazenda t> qne pode baver
rnetbor e mais bonito.
-Superiores e bonitos teques de madreperola,
lirnm, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenbos, e estes pretos.
Multo superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 305000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20,
alm destas, temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
Anas. ,
Boas bengalas de superior canna da india e
castae de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
qaantidade de outras qualidades, como sejam, ma-
deka, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas do seda e borrach;
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para mem-
aas de i a 12 annos de idade.
Kavalhas cabo de" marfim e tartaruga para fazer
barba ; sao muito boas,e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
Tem asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
JLQCk matan n* tontos papa n. mesmo lim. .
Grande e vanado sortimento das memores per
fumarias e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facilitam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodiciosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, aflm de que nunca faltem no mercado,
como j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
les que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deiros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
024O
0700
0600
0320
0500
0320
0100
StlU
60
20500
NOVIDADES
Musica
Grande liquidacao de instrumentos para
mjasicas militaras, 20 e 30 pr cento menos
qne em qualquer ootra parte, se vende no
BAZAR DA MODARA NOVA N. 50,
ESQUINA DA DE SANTO AMARO.
Baixos, clavicornes, trompas, trombones,
trompis, cornetinos, pratos finos e ordi-
narios, tringulos, flautis, tliapazaos, tim-
bos, bocaes de marfim, ckristal e metal cla-
rinetos, msicas para pianos, meihodos etc.
Tudo em perfeito estado, garante-se, e
do primeiro autor Gantrot Aine, de Paris.
S lie pechincha!!..
BORDEAUX
Napraca do Corno Santo n. 17, escriptorio de
Joaquim Rodrigues Tavares de Mello, vende-se o
excellente vinhoMdoc Vieux Extra o melhor
que vem a esto mercado. No mesmo escriptorio
ha para vender chapeos de chile muito linos.
NOVA ESPERANZA
'21- Ra do Queimado 2)
Advertencia!
A Nova Esper?nca, ra do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidada
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
sso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
cadorias pelo baratissimo pr^co, para assim
diminuir a grande quantidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes. c os que nao forem venham ser fregue-
1 zes, em tempo t3o opportuno quando i
NOVA ESPERANCA convidfrff pechmcha-
rem, pois que para comprar-se caro, nSo
falta aonde e a quem...
Elle quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Paris) quer sem-
pre primar em nos remetter objeetos de
gosto e perfeico, e ella (loja da Nova Es-
peranca) quer sempre dividir eom seos fre-
guezes o qne de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'ambos) i
Nova Esperanca roa do Queimade n. 21,
alm do grande sortimento que j tinba,
acaba de receber mais o seguinte:
Bonitos broches, pofeeiras e brincos do
madreperola.
Papel e envelopes bordados e ali-
sados.
Papis proprios para enfeitar bollo
bandeijas.
Brincos pretos com doorados (ultim
moda).
Fitas largas para einto.
Modernos gallees, franjas e trancas de
seda e de la, para enfeites de vestidos.
BotSes de todas as eores e moldes novo
para o mesmo fim.
Trancas pretasxomvidrilhos sendo com
pengentes e sem elles.
Botoes pretos com vidrhos eom pingen-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camurfa e excossia.
Finas mefas de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados teque de adreperoU, mar-
fim, OSSO efaia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de
miudezas ra do Qoeknado 21, "na
Nova Esperanca.
Collares anodinas ellectro-magnett
eos contra as convulces das
Vende-se metade de urna casa na Passagem da
Magdalena, com accommodacjjes para grande fa-
milia, e urna parte de outra na ra dos Pescado-
res : a tratar na ra Direita n. 3, 3" andar.
166
Scbonete de alcatro.
palitots de homens e meninos
covado, brim de cores a 400 e 440 rs. o
covado.
Lasinhas de qnadrianos a
*40 rs.
Vendem-se ISasinhas de qaadrinhos para
vestidos de senhora a 240 rs. o covado,
ditas estampadas a 280 e 320 rs. o covado.
POPELINAS EM LA A 640 RS.
Vendem-se popelinas em 15a de listra
para vestidos de senhora a 640 e 800 rs.
o covado.
CORTES DE L.U A 20460 RS.
Veodem-se cortes de 15a de listra arpa
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
bar.
LA CHINEZA A 500 RS O COVADO
Vende-se 15a chineza para vestido de se-
nhora a 500 rs. o covado.
Casemiras para calcas.
Vendem-se casemiras c6r de caf, preta
e azul escuro com listras, para calcas e pa-
litots, fazenda muito encorpada, propria
para o invern, sendo de duas larguras
que 1 V* covados d urna calca para ho-
mem pelo preco de 20500 o covado.
Alpacas lizas para Testidos a
800 rs. o covado.
Vendem-se alpacas lizas e dobradas para
vestidos de senhora 700 e 800 rs. o covado,
BALOES DE ARCOS A 10500.
Vendem-se baloes de 20 e 30 arcos a
10500 cada um, por este preco s na loja
do Garibaldi, m_
BRIM TRANCADO PARDO A 800 RS. 0
METRO.
Vende-se brim pardo trancado a 800 rs.
o metro, dito muito fino a 10200 o metro.
BALOES MODERNOS A 50000.
udem-se baloes modernos e de col
um.
FRANCEZA
:aOo320rs. OWW
CHAPEO DE SEDA A 10#.
Vendem pos de sol de seda
1400 e m
Garibaldi n. I
DI
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado Reparado, que t5o boa
acceitacao tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas ai
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu A C,
34ra larga do Rosario34.
Libras eouro nacional, moedas
de 5 francos.
edoende-se no arco da Conceicao na loja
Vurives, no Becife. ____________
m m gaz
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster A
C, ra do Imperador, um carregamento de ca
de primeira qualidade; o craal se vende em partida?
e a retalho por menos preto do qne em outra qual
quer parte.______________________________
Batatas baratas
Vende-se a 800 reis o gigo, ra
Madre de Deus n. 22,
Sara que sao applicados, se Tenderlo com um mu
minuto lucro.
Rogamos, pois, avisto d33 objeetos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virera
comprar por preeos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7._______________
Extracluiii carnis.
Este producto alimentaco para doentes.mui
apropriada para enancas, e para as pessoas &w>;
indispensavel a todos, porm principalmente aos
viajantes, que terao nelle o recurso de poder
ter alimentario de carne fresca incorruplivel, e
que com facilidade se aprompta e se conduz, por-
que n'um pequeo volume carregase alimentario
para muito tempo. Sobretudo chama-se a atten-
CaO do* Srs da ongonhn <|n.' pntfnntrarS na K1L-
TRACTUM CARNIS o recurso de alimentario agra-
davel, hygienica e barata para seus fmulos e seus
doente?.
Este producto fabricado pelo processo do dis-
tincto medico Dr. Ubatuba, no Rio-Grande do Sul,
que acaba de crear um deposito nesta cidade cm
casa de Jos Victoiuno de Rezkhdi & C, ruada
Cada, escriptorio n. 5t, andar, vendendo-se
No deposito ra da Cada n. 52.
as pharmacias dos Srs. :
Manoel Alves Barbosa, mesma ra n. 61.
Joaquim de Almeida Pinto, ra larga u\> Rosa-
rio n. 10.
Aotonio Mara Marques Perreira, a pra^a da
Boa-vista n. 32.
N. B.As latas que contm o extracto trazem
una guia para seu uso. _________
PASBLIttS ASStC.4MD.iS
DO
DR. PATERSON
e hismiith e majsaezia.
Remedio por excellencia para cwnbate'
a magreza, facilitar a digesto, fortificar
^estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu & C.
34------Ra larga do Rosario------34.
creangets.
Nao resta a menor envida, de que moito
collares se vendem por ah intitulados O
verdadeiros de Royer, e eis porqae muitos
pais de familias nao ereem (comprando-es)
noeffeito promettido.o ^ne s pdfem dar,
os verdadeiros; a Nova Esperan?, pora
que detesta a falsificaeao principahaente no
que respeita ao bem estar da bumanidade,
fez urna encommenda directa destes collarei;
e garante aos pais de familias, qne sao os
verdadeiros de Royer, que a tantas crean*
Cas tem salvado do terrivel incommodo da
convulces, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a ra do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para sen
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando entao ser di-
sejam empregados os verdadeiros collares
de Royer.
DA
PABRICA NACIONAL DA BABIA
DE
TEIXEIRA FREDERICO & C.
Acaba de chegara este mercado umaporq des-
te ptimo rap, unido que pode supprir a Taita do
princeza de Lisboa por ser de agradavel perrome.
E' fabricado cora superior fumo e pelo melhor
svsthema conheeido, tendo tambem a \antagem de
ser viaiado, o que para este artigo urna espe-
cialidade. as pravas daBahia, do Rio de Janeiro e
outras do imperio tem o rap Popular sido asss
accolhido, e provavelmente aqui tambera o ser,
logo que sejafeonhecido e apreciado. Acha-se
veuda px>r preco coromodo, e para quem comprar
de 50 libras para cima, far-se-ha um descont de
5 0/0, e de 800 libras para cima o de 8 0/0 : no
escritorio de Joaquim Jos Goncalves Beltrao,
ra do Gomroercio n. 17.

Nao inais cabellos brancos
A tintura japoneza, para tingir os abel-
los da cabeca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposifo Universal, por ter sido
conhecida superior todas as preparacbes
at boje existentes, sem alterar a saude.
Vende-se a 44000 cada frasco na
151RISA M CADEIAJ. 51
! AMDAR.
Na ra Nova n. 60, armazenj da Liga, vendem-
se sementes novas de hortaljces e flores.______
Agulhas
para machinas de costura de Grover & Baker :
vendem-se na ra da Cadeia do Recife n. 51, !
andar, a J> a duzia.
CHARUTOS
Os memores charutos da exposicao e variedade
de outras qualidades, finos; encontra-se no hetcl
Central de Francisco Garrido, rita larga do Rosa-
O n. 37, i- andar, e ra estreita do Rosario n.
A. Vendem-se a retalho e em grosso.
Vende-se o sitio da travessa do Remedio n.
, na freguezia dos Afogados, no estado em que
acha : quem o pretender eotenda-se eom o seu
prietario Ha ra de S. Francisco desta cidade
mero 10.,_________
Vendem-se duas vaccas, sendo urna tourina
\ tambem mescada, ambas paridas de 15
uando bastoute leite: po becco Jas Barrei-
n.10,
MASSA e XAROPE
DECODEINADEBERTHl
Preconisados por todos os mdicos contra os I
DEKLUXOS, CATHARROS, E TODAS AS|
IRRITA COES DO PE1TO.
3. B. O Xaropc dt Cedtina tj*e mireeio a I
honra, aiai htm rara entre os ledicamentosl
notos, de ser registrado como um do medica-1
menlos ofpciett do mftrio Prancei dispcn$a\
qualquer elogio.
AVISO. Por causa da teprehensirel falsi-l
ficagio que tem suscitado o felii resultado do 1
Xarope e massa de Berth somos jorcados I
lenirar que esic* medicamentos taft justamente I
conceiluados sd te
tendem em caiiin-
hu e frascos levando
a asignatura em
frente.
i 6, Rut des cotes, e na Pbarmaela Central I
de Kranca, 7, Ru de Jony, em Paris, e em I
todas s Pliariuacias piincipacs doBraiil.
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch AC, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecera para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Tb. Just, roa do
commercio n. 32.
^.VGERM^
-.,

Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes tle Castro.
Vermfugo effica, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeaa de seu resulta-
do, ej pela fcil applicaco as creancas,
quasi sempre mais atacadas de to terrivel
e multas vezes fatal sofJfrimento.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e drogara.
DB
Barthomeu A C.
34Rna Largado Rosar lo34
BAZAR UNIVERSAL
ORa Nova8
Carneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por preeos commodos como sejam: Um
completo sortimeato de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposiclo strvicos a electos para almo-
co e jntar, salvas, bandejas, taboleiros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros enanca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros, gaz, baldes americanos, guar-
da comidas, brinquedos para criancas, um
completo bortimento de cestinhas, oleados
para sala e a esa, tapetes para sala, qiiarto,
frente de soph, janella e porte, capachos de
Sparto e coco, otipetos para escriptorio e
muitos outfos artigos que se encontrarSo
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pea ir examinar.
Jjt----------------------
Alegrai-vos myopes, e presbytas, j po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,.
nao ha mais vistas curtas, nem caneadas.
F. J. Germano acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sortimento do
oculos. lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marm
ac, bfalo, ncar, unicornio e melctuor ;
assim como binculos de ama a tres rondan-
cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma nvencSo; duquezas, vienezas de 6, 8 &
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes d*
Europa.
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAD
Remedio por excellencia para cara rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, tosses convulsivas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
Yi:\lE-SE
NA
PHARMA.CIA E DROGAiUA
DE
Bartholomeu i C.
34RA LJUGA DO ROSARIOSi
ATTENCAO
No armazem de David Ferreira Bal tur, roa do
Brum n. 92, ha venda os seguintea gneros por
presos razoaveis :
Bolinetcs de balando
propr03 para barcarias e hyates, muito superiores.
vinho do Porto
em caixas de duzia de garrafas, e em barris de
dcimo, do Porto, muito tino.
Farinha de mandioca
ha em saceos, nova e de superior qnalidade.
Podras de louza
muito proprias para b.vagcm de louja em co-
linhas.
= Na casa de Ktiuard Fenton, ra do Commer-
ci n. 22, vende-se:
Ceirrja verdadeira Bass Pal East Judia, em bo-
tijas e garrafas.
Hita preta Barclay de Londre a mais afamada do
mundo, evp. garrafas e botijas.
Oleo de linkafa superior.
Fazenda de algodo adamascada, branca, muito
larga, para toalhas d_ mesa.
Guardanapos de algodo adamascado:_________
Vende Augusto F. de Oliveira 4 C. i l*
Commercio, n, 41.
0VELH1
Vende-se urna ovelh'a, muito gorda e
mansa, e nova, pois que teve apenas um
parto; irija-se ra das Cruzes n. 20 se-
gundo andar.

\*
- Vcnde-sc a loja de charutos da roa estrella-
do Rosario n. 16,



m

\)

i
j-
Diario de Pernambuco Quinta feira 22 de Julho de 1869.
7
:
ESMERALDA
"^^
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do CabugU n. 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a que offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta
prapa. e por prepos o mais resumido possi-
vel. Tambem compram ouro, prata e (pe-
dras preciosas
X S BIJA DO CABl'fl X 5
ALGODAO
LOJA DAS MACHINAS
BASTOS
MACHINAS americanas de serrote de todos os tamanhos para descarocar algod5o, do
muito conhecido fabricante Eagle Cotton Gin.
MACHINAS ditas, tambem de serrotes e de todos os tamanhos para descarocar, al-
godo do autor New York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de todos os tamanhos, de carreta de ferro e mais toda a machina.
MACHINAS ditas de Roller Gins, de cajo trabulho fax obter mais 2.000 em arroba
do algodio.
MACHINAS de ftic5o do fabricante Platt B. C, Obdhan PatentLiverpool.
Todas estas machinas s8o de superior qualidade e as mehores que tm
vindo ao mercado ; e para a sua apreciado convidam-se os senhores agricultores "
virem a exposicio das mesmas na ra da Cada do Recife n. 56 A, loja do Bastos, onde
. encontrarlo mais o seguinte :
na nu-ma.
ESCRAVOS
-LU
ntremelos transparentes muito finos e de I Vmirlt co
todas as larguras. \ w,,
Alhnn AiDuns finos para M, 100 e 200 retratos. dc do sou dono retirar-as para ir.uar
Binoclos dechagrem e marfim cousa muito
superior.
Espelhos dourados proprios para sala.
Um completo sortimento de leqties de todas
as qualidades.
Um completo sortimento de per fumaria
de todos os autores.
Luvas de Jojivin constantemene frescas.
E outros mais ohjectos tendentes ao mesmo
genero qoe ludo se vender da forma per-
mitida, na ra do Cabug n. I A, agiiia
d'ouro, de Custodio & Bento,
Aoha-se nigua ha oito mozos a preta e>-
n-ava. do naofio, de nonie Maria,et.m 40 annos 1te
idado. bai.xa o cor fula, consta quo di sor forra,
anda vertiendo im fivguczia da Doa-^isla, coid
urna Bandeja pintada do encarnado, cora qua
fugio : gratificarle bi-inaquem a aprehender e
leva-la a ra Imperial n. 103.

com 30 novel los .
Pecas de tranca lisa de
as cores .
todas
Ra do Quetmadon, 49 e 57 loja Re^m0as ^e papel Pautado muit0
de miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bigodinho.

Est queirnando todo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazernovo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
wo que bom e barato.
Garrafas com agua florida ver-
dadeira...... 15206
Garrafas com agua;divina dame-
lhorqualidade .... I>500
Latas com superior banha fran-
ceza ...... -5200
Caixascora 12 frascos de cheiros
proprio para mimos 2500
Dita com|6 frascos muito finos #800
Oleo baboza muito fino que s
a vista ...... 500
Sabonetes de calunga muito bo-
nito a ...... #240
Caixas de p de arroz muito
superior ..... 600
Pecas de babadinho com 10
yaras ...... 500
Gemura-redondas emitando tar-
taruga ...... 500
Pe^as de fita de cus qualquer
largura ..... 300
Escovas para unhas muito fi-
nas ...... 500
Escovas para dentes fazenda
muito fina ..... o
Pukeiras de contas de cores
para meninos 200
Oaixas de linha branca do gaz
com 50 novellos 800
Caixas de linha branca do gaz
punhos
linha muito grande
Pares de botoes para
muito bonito .
Libras de 15a para bordados de
de todas *s cores .
Pentes com costas de metal
muito finos .
Novellos de
para croxs .
Duzia de linha Irosa para bor-
dado ......
Grosas de botoes madreperola
muito fino .....
Sabonete i#m'to finos 60, 120,
160, 240 e.....
Pecas de fita de la todas as
cores ......
Espelhos dourados para parado
1,5000 e .....
Espelhos de Jacaranda muito
fino ......
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol i .
Pares de meias cruas para .me-
ninos ......
Caivete muito fino com 4 lo-
mas, ......
Cartilhas da doutrina as mis
modernas .....
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos .
#600
040
4000
>5H20
000
0320
0320
0480
0300
0320
0500
40500
50000
0060
0320
40O
0*00
10200
Debulhadores para miho.
Cylindros para padarias.
Arados americanos.
Carrinhos de mao.
Machinas para cortar tapim.
Cannos de chumbo.
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Telhas de ferro galvanisadas.
Folhas de zinco finas.
Ditas de cobre e latao.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
Facoes ditos.
Balaios e cestas de verguinha.
Vassouras americanas.
Folies de todos os tamanhos.
Tornos e safras para ferreiros.
Finalmente muitos outros artig
diversidade seria enfadonho ennumer-Ios.
Folha de ferro.
Bataneas americanas.
Tinas de madeira americanas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias.
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para almanjarras.
Espingardas e rewolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engoroaar.
Moinhos para refmaces.
Azettede^spermacete, proprio para achi-
nas de todas as qualidades. '
Serras avulsas para machinas.
Mancaes e todos os mais pertences para as
mesmas.
Latas fie gaz,
ospertencentes lavourt artes, que pela
tonde
loja de fazendas e reupas felfas
a na da Imperatriz n. 52,
porta !arga,
Bellarmino
DE
MUITO BAUfO SE V1E l!
NO
tigos de novidade e de apurado gosto que
se vende por precos baratissimos
No Sazar NOVAN. 50 ESQUINA
TO AMARO
C, am dos baralissimes precos por que
PAREDES PORTO
Neste estabelecimento encontrar o res-, -
peilavel publico um bonito sortimento de seguintes; com 30 e tantos annos de nade,
Evadio-se do enpcnho Mamcas, na comarca de
Porto Calvo, o no da 18 de niaio do eorrente an-
uo, o escravo Rellarmino, cabra escuro, de ld:.'le
de 28 annos, alio o seeco do corno, som fcarba, pos
grandes. Icm estado nesla cidade, e *teu maiur
passcio 6 pelo bairro da Boa-Vista, pd ser que
elle se encamiiiho para a reguczia da Escadi,
i onde fo elle criado, e conhecido : quem o pe-*
gar e levar ao referido engenho, oa nesta prai,a,
na ra da Cruz n. 51,1 andar, receber bea gra
Ueacaa
Fugiram no dia 25 do passado mez, 2
escravos dos ongenhos Conccico e Piu-
bela do termo Sennhaem, pertcncente un
de nome Jos, ao major Manoel Germano
Bezerra Percha de Bastos, e outro do lo-
me Luiz, pertencente ao Dr. Jos Eagemo
da Silva Ramos ; o primeiro tem os signaes
roupas e fazendas de todas as qualidades e
preces commodos, tem sempre um bonito
sortknento de casemiras de cores e pretas,
panno fino de diversas qualidades, biim de
bonitas cores e brancos de boa qualidade,
encarrega-se qualquer obra por medida e
preco muito oommodo.
ROUPAS FEITAS
a loja da ra da Imperatriz q. 52, porta
larga, de Paredes Porto.
Tem ueste estabelecimento um bonito
S0'IS? de rUI!aS ekaS de diversas costas- scroula a'godao de sacco,
e
tanto para homens como para seoboras
meninos, vendem:
<3IAP0S moda imperial, de castor
branco para homens, fazenda lina, a 100!
(o preco 40OO).
COQUES enfeitados para norvas, grande
novidade a 40500.
DITOS sem enfeite e de delicados mol-
des, sendo de seda imiacao -de cabellos
a 30 e 30500.
MfHAS superiores ingleas para homens,
a duzia de pares 70800 (o preco de 90
a 40,5*000).
LEQL'ES de madeira sera dilTerenca de
ndalo a 20000 e 20500, (grande pecbia-
cha f)
Vaccas de ieite
No sitio da estrada dos Afflietos n. 12 vendera-
se vaccas le lcite muito boas : a fallar no mesmo
sitio, de manliaa at as 8 horas, e de tarda das 5
em dianto.
>p= Vade-se am escravo mulao, de idade de
2.*" anno$i poueo mais ou menos, eom um pequeo
deleito no bra^o jsquerdo, por pre^o commodo :
na na do Queimado n. 13, Io andar"
E' por oerto para admirar qe existkido
gos de moda e novidafl>.s de bom gosto, 6nteado a ledos ?? frn ,
tanln nara hnw>ne wnn nara cAn^T-ne *. *ailieaao a ieaos se* ireguezes, 0 Seu
agrado e smcendade, aua vigilancia, e os
modas do seu basar.
Esta ra prodigiosa ra do Cabug,
eesta loja a antiga lejadaaguia d'ouro
urna das mais -sortidas neste genero, e que
desde seus principies usa deste modesto
titulo; modesto porque nunca l'oi estampado
nete jornal, e modesto porque muitos o
otvidaro, poriaver igual em urna casa de
pasto, no entcetanto como temos direito
de antiguidade, vamos deetiaguir o nosso
com alguns annuncios, para o publico saber,
que a verdadoira aguia d'ouro
urna loja de miudezas a ra do Cabug n.
i A, onde se encontrar um completo sor-
timento de miudezas finas, g por ments
DITOS cora lenMHilas a 3-i a aOa -Si ue miU(ieza8 Ulias. e P0"- menos
SUCHOS Ss l^StS' fa US* ^ em outra ^quer parte, como
zenda, a 200 rs.
PAPEL inglez sem pauta, formato pe-
queo e fazenda superior, um pacote por
10000.
LINDOS cintos de palha enfeitados para
senhoras {grande novidade em Pars) a
20500 e : 0O('O.
DELICADOS corpinhos de cambraia bel-
lamente enfeitados a 60500 rs. ('admira o
preco f)
LMA grande variedade de lindo* ob-
jectos para mimos, assin como muito ar-
sejam :
Guipeur com urna e duas larguras preto e
branco, fitas largas de todas as cores e
com vistas.
Um completo sortimento de enfeites para
vestido.
Froohas coa diversas inscripedes.
Enfeites para cabeca.
Caixinhas de Jacaranda forradas com seda
e com espelho na tampa, com a compe-
tente chave, proprias para guardar
joias.
qualidades e precos commodos, como sejam
palitots de alpaca preta o de cores a 30,
305 O e 40; ditos de panno preto sacos a
00, .70 e 80; ditos de panno superior a
120,140 e 160; ditos sobrerasacados de
dito dito a 180, 200 e 250; ditos de case-
mira de cor a 50,60 e 100; calcas, colletes
e palitots de casemira muito fina de cor a
20 e 250; calcas de brim branco de cor de
todas as qualidades de 20 a 60; ditas
casewira preta e de cores de 40 at I i,,
cohetes de todas as qualidades; ceroulas de
bramante a 10300, 20000 e 20300 ; camisas
francesas de linlio e de algodo de todas as
qualidades e preco mais barato do que em
outra qualquer parte; colarrahos, gravatas;
bonito sortimento de chapeos de sol de alpa-
ca e de seda; meias inglezas a 00 a duzia:
pechincha nesto estabelecimento pelo
grande sortimento: todos os freguezes se
poderSo prover dos ps at a cabeca' por
preco commodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, como sejam, chitas
baratas a 300, 320 e 360 rs. Madapolo
fino a 70,80 e 100 a peca. Algodo (pe-
chincha) a 50500 a peca e outras qualida-
des. Cambraia branca de todas as quali-
dades transparente c Victoria de 30500 a
80 a peca. Lanzinhas de bonitas cores, al-
pacas bonitas, selecia a peca com 28 metros
a 28000. Esguio o mais fino possivel a
20500 e 30 a vara, e outras muitas fazen-
das por" preco commodo, quo seria enfado-
nho mencionar, na loja do
LEAO DA PORTA LARGA
DE
crioulo, baixo, cheio do corpo, cor fula,
rosto redolido, tem marcas de chicote as
costas o as nadegas, levou camisa de ris-
cadinho verde j velha, eak;a e jaqueta, e
chapeo dc baca ; o segundo crioulo, idade
20 e tantos annos, estatura regular, bera
preto. rosto cheio, beicos- grossos. olhos
grandes e abotucados, cachaco grosso, com.
marcas de chicote as 0O!*? 5nrTS 2? CI*
tellas do lado direito, levou camisa do Vis-
cado de algodo, com grande remend as
costas, scroula de algodSo do sacco, c urna
copa de chapeo de palha sem abas.
Esles escravos l'oram comprados h um
orino poueo Inais ou menos, na cidade do
Recife. Otem os pegar queira apresenta-
i n"?r- o3 (la Silva Ramos, rra cidade
do l^cif,_queje_bejnj|ecc^ensado
AVISO
toiie | as autoridades poKciaes, aos
capitiles de -campo, e a
quem mais competir.
No da 29 de maio do corrento anne,
Uigiu o escravo Ezequiel, crioulo, do 30 a
32 annos de idade, estatura regular, refor-
Cado, cor bem preta, cabeca redonda, tr,v
java carniza azul e calca de casemira ci h
zenta : durante o dia costuma andar ga-
nhando as ras, ouarmazens de assncar,
ou as tabernas a conversar e a beber; do-
rante a roile reoolhe-se a telheiros, aber-
los ou peiHirave$, casas em construeco e
outros quaesquer lugares, onde se possa
abrigar : quem o apprehender ten lia a hon-
dade de o ronduzir ra da Aurora n. 2t.
onde ser gratificado. Segundo s infor-
maces, parece estar era Serinhera, nos
engenhos prximos respectiva villa.
.No dia 15 dejunho pas.-ado, fugio
da padana allema (segundo avis.ni o rts-
pecbvo dono), onde estava alujado, una
mulatinlio escuro, de nome Justino, de
13para li annos, baixo, reforcado, gago.
Paredes Porto.
Pechiucha
orelhas grandes e um pouco viradas, traj.^
va camisa de algodozinho e calca de brim
grosso cor de rap : costuma quarirl foge
raculcsr-so como foff ouorph > Cdsta
que tem andado por Olinda, Arraial, Poco
da Panella, Monteiro, Apipucos e Caxangj,
Cor.es de casemira para c.llelos a .corte, LtaMtJl !C!S. 2 ^,Se
servindoumbem para roupas de reinos porto; f^J ^^'^'"S as penas da lu.
mais do que um corle iguaes : ca ra Nova ou-1 ['nrL^}'>> quem o apprehender queira
merc 24-________________________j Ieva-';| i'ua da Aurora n. 26, onde sera
Veude-se duas burras mansas da trra, para > -ornPcnsado. Itoga se s autoridades D0-
Srie2Si: I06 Pretender, dirija-se ao caes' "Caos qne haj.im do diligenciar a aor-e-
22 de .\ocembro n. 32. liensO delle. PI'


LISTA GERAL
114.
DOS PREMIOS DA-
95 a
*/ P.iRTE DAS L0TERL4S CONCEDIDAS POR LE PROVINCLAL N. 745, A BENEFICIO DA SANTA CASA DA MISERICORDU, EXTRAHIDA EM 2) DE JULHO DE 1869.
8*
i*
NS. PREMS-.
5 4
7
13 -
2!
24 -
23
52
57
59
61 -
68
70
86
91
93
99
106
15
17
25
34
36 -
44
46 -
65
66 -
81 -
82 -
85
91 -
93
NS. PREMS
279 4*
'82
83
91
96
300
16
8*
n
97
96
201
6*
4#
6 -
6
12 -
K -
26 -
31 -
40 -
45
58 -
60 -
64 -
66 -
67
74
28
44
46
51 -
60 -
M
67
72
74 -
77
83
80
91
93 -
400
1
5
8 8*
aj
20*
i*
NS. PREHS.
535
39
M
45
48
51
55
4
NS. PRES.
735
5-'
55
n
80 -
81 -
-98
12
27
33
39
47 ->
54 -
60 -
67 -
69
74
83 _
87 -
8 -
91 -
97 -
508 -
V)
22
27
31
32
34
57
03
04
72
74
77
83
84
88
89
91
92
000
2 MtJ
4 if
7 -
9
11
18
23 -
24
27
32
35
38
63
70 8*
78 4*
81
89
700 -
20J
It
li -
16 -
19
26
21
28
30
33
801
'1
7
9
li
22
27
42
50
31 -
58
74
80
90
900
11
12
10
21
36
53
59
61 -
71 -
72
73
70
77
81
9i
95
20#
4*

20*
4*
98
1007
10
20
29
39
NS. PREMS.
1057 4*
Ci
67
70
72 -
74 -
75 -
76 -
79
81
89
96 -
97 -
1104
g roo*
7 4*
10 -
19
21
23
24
31
32 -
36 -
37
42 -
46 -
48
53
9
i*
55
01
62
: :
67
68
72
73
93
94
1207
9
12
16
18
19
21
34
47
-
NS. PREMS-
1262 8
69 4J
71
75
76
77
79
87
88 -
90
91
92
93 --
96
99 -
1308
11
10
17 -
19 -
24
34
37
NS. PREMS.
44
1474
75
78
84
88
91 -
92
93
97 -
9S
1500
10
14 -
20
21
22
25
47
48
51
53 -
68 _
09
.72
74 _
79
82 S -
84 _
95 _
97
98
1414
40*
4
50 -
61
64 -
C9
8*
33
37
39
40
44
55
56
57
60 -
68
72 -
73
74
75
79
82
87
88
91
93
1602
NS. PREMS.
1645 4J
47
53
54
64
83
90
91
93
94
97 -
1708 -
19
21 -
34 -
64
67
71
40*
4*
81
96
NS. PREMS.
1941 4*
49
50
56 -
57 -
59 -
78
SO
80
88 -
93
98
99 -
2001 -
NS. PREMS. INS. PREMS.
4*
2152
63
64
68
73
80
81
96
97
97
1801
o
m
9
14 -
15
20
29
49
50
53
64 -
66
67
70
73
83
85 4|
98 -
1901 -
2
3 8*
5 4*
7 8*
20 4*
27
30 -
34
10
12
li
21
25
m 8*
33
39
40
40
48
49
53 -
01 -
64 -
65 -
67 _
77 -
90
93
95
98
2110
12
13
14
20
23
39
45 -
48 -
50 -
2202
18
20
23
30 -
32
33
35
42 -
52
53 -
55 -
61
66
67
72
73
75
79
83
93
94 -
99 _
2302 8*
4 4#
17
19
20
28 _
31 _
32 _
33
34 _
39
46 _
48 _,
51
52 _
4*
1368
65
70
72
79 -
80 -
82
84
95
2413
14
16
20
21
26 -
29 -
38,
50 -
55 -
56 -
58
64
76 -
77
83
90
2504 -
7
17
36 -
50
52
53
56
58 J
03
66
73 -
74 -
7, -
80
83 -
NS. PREMS.
4*
2634
38
41
NS. PREMS.
2879
83
84
43
48
57
62
63 -
78
81 -
94
2706
30
34
35
38 -
47
52
62 -
73
83 -
86
88
91
93 -
97 -
2800
2 8*
7 4*
12 -
13
14" -
18 -
21
23 -
30
31
37 _
40 -
41
43
47
89
90
91
99
2901
*9 -
10
lo
18
21
27
32 -
33
44
47
48
52 4:000*
59
60
63 _
M
86
90
8*
4*
91
'92 -
3004
7
8
9
17 203
NS. PREMS.
3113
20
21
22
24
27
30
31 -
34 -
41 -
46
48 -
.54
56
57
.61
78
85
20*
4*
8*
4*
NS. PREMS. NS. PREMS.
4*
260248 -
3 -53 -
5 56
H' -'68 -
69
27 75
31 -I 77 8*
4*
8*
4*
23
26
28
34
39
40 -
59 -
64
69
70
71
88
91
99
3103 i
*
92
93
3200
3
6
7
14
16
22
34
35* >
36
37
8*
4
43
63 -
82 -
85
87
89
91
94
95
98
3304
9 -
15
25
11

-I 34 -
3337 4*
40
42
62
64
82
87
95 -
99 -
3402 -
11
16 -
17
23
33
37
38
43
44
51
54
56
61 -
65
66
67
69 -
73
76 -
77 -
79
82
83
87 -
88
91
95 -
3533
36
37
41
54
56
66
67
74 -
76
80 -
80
90
92 i*
94 _
96 _
3601
3 -
4
7
8
E00*
45
45
96
97
99
8*
4*
3501 202*
1 4*
10
20
25
28
10
14
22
24
29
38
42
52
64
67
68
84 -
86
87
93
95
97
3701
8*
6 4*
9
14
15
17
19
23 _
NS. PREMS.
3739 4*
41
42
44 -
H
47
Ci
60
63 i}
64 4*
68 -
70 -
73 -
74
77
87
3802 -
o
H
18
20
32 8*
40 4*
53
57
58
67 -
71 -
78
80
91
94
3960
63
65
NS. PREMS.|NS. PREMS.
4*
11
4 3 4202
8
69 -
70
71
81 -
82
i:j -
18
18
24
42
8*
oa
61 -
86 s
91 4*
4000
3
11
17
18
20
-25
26
33
34
39 -
14 _
51
64 -
79 -
88 -
98
71
74
75
- 70 -
79
80
91
99 -
4320
28
29
M
50
410J
11
10
23
8*
3900 _
1
C -
27 -
33 -
30 -
37 _
39 -
-1 52 -
24
2o
29
69 _
05
80
87 -
94 -
NS. PREMS.
4479 40*
82 4*
95
97 -
98
99
450O
o
8
11
21
22
26
27
30
44
47
51
60
63
64
66
09
70
72
75
78
8i
92
94
8/
8*
41'
8*
41
31
36 -
51 -
56 -
60
71
73
74
79 -
90
92

4406
:
m
H
24
30 -
;
42
44 4*
48

55 4*
62
64
73
". I
97
4605 _
9
13 -
20
33
41 -
44
60
62
03
64
68
73
81

- 91
93
-96 -
40*


8
-***
Diario de Pernajnbuco Quinta felra 22 de JuUio de 1869.
ASSEMSLA GERAL.
CMARA DOS SRS. DEPUTADOS
O EM 21 DE JUNHO
PMiSME&IA 1)0 SR. V1SC0NDK BK C AJU-
MME.
mi i muir)
Outro de Arlliur Jcioiiymo da Souza
Azevedo, pedindo para ser admittdo a fa-
J!*r.eiami' do (."auno medico da faculda-
de d# medicina da corle, sendo para
aceites os prepar.itoriosfeito na faculdade Je
direJ do Hecie, e prestando antes
acto o exan i, ;.ie Ihc falta.
A' mesma commissao.
~f/i-se. c wai a imprimir para entrar na
ordem dos trabalhos, o parecer que se acha
publicado, sobre a refo.ma do exercito e
do recrutameuto.
LA-se. julga-se objecto de deliberarlo,
e vai a imprimir para entrar na ordera dos
trabalhos um projeclo approvando pensoes.
Leem-se e vo a imprimir os projectos
ando ao sold intciro o meio sold con-
cedido, em vista do art. 3. da lei de C de
novembro de 1827. s viuvas e demais pa-
rentesde militares: abolindo o transito pela
chancelariadas relajos de sentengas,etc.;
e mandando passar carta de cidado brasi
leiro ao Dr. Luiz Francisco Otto de Wcyd-
inan.
O SR. PKUDIGAO MALHEIIU) :V. Ex.
Sr. presidente, me permiltir que, antes de
ler o projeclo que toraei a liberdade de
pedir ucencia para offerecer considera-
da cmara, en diga algumas palavras
fundamentando-!). No le se conten duas
partes : uma relativa ao mellioramento dos
vencimeutos dos juizes, a outra relativa
aposantadoria dos magistados.
Estes dtius objectos me parece de urgen-
te necessidade serem providenciados quanto
antes. (Apoiados.)
Quan{o aos vencimeotos dos juizes, todos
nos sabemos quaes clles sejam; o juiz de
direito hoje nao tem mais de 2:400)$ por
anno. o desombargador tem 4:0000, e o
ministro do supremo tribuna! 6:000;>, sendo
parte ordenado o parte'gratificaco. Os jui-
zes mur.icipaes nao tem, por via de regra,
mais de 600$ de ordenado e seus emolu-
mentos ; alguns lia que tni de ordenado
at 1:0000, segundo o que se acha regula-
do por diversas leis.
Mas estes veucimentos foram marcados
em 1850, 1832 e 1834; de en'-o para ca o
estado econmico geralWn soffrido grande
modilicaco, tudo tem subido de precn, a
moeda tem-se depreciado; de sorte que
hoje se pode dizer que os vencimeutos li-
xos destes empregados esto com urna re-
ducco de oO 0' mais ou menos.
Hasta parte o prnjecto que oflereco nao
tem em vista seno. mediante urna modili-
caco equitativa, elevar os vencimeutos
actuaes, procurando restabelecer os vcnci-
mentos raaos anteriores, elevando-os apenas
50*/o quanto a juizes de direito, desembar-
gadores e ministro do supremo tribunal.
Em relaro, pbrm, aos juizes munici-
paos, a base outra ; 6O0 quantia mais
que insignificante para que qualquer homein
formado se dedique a cmecar ou eocetar
a carreira de juJgador (apoiados) e se habi-
lite para enlrar na carreira da magistratura,
que comeca por juiz de direito. (Apoiados.)
Eu nao compreliendo mesmo como luya
qucm possa aceitar um lugar qualquer com
semolhaiite vencimentol Lugares ha em
que o juiz municipal nao faz, alm do seu
ordenado, i0> por mez de emolumentos ;
e por via de regra aquellos 600$ n5o chc-
gam nem para melado das suas despezas.
E nao vou longe ; em Metrpolis, verbi
gratia, o juiz municipal faz apenas, mais ou
menos. 100 por nr-z de emolumentos, e
tem 505 de ordenad>: impossivel viver
all com taes vencimeutos.
E', pois, impossivel em geral viver sobre
aamejhante renda; islo (ende a excluir da
carreira da magistratura grande numero de
hachareis, que alias esto no casa e dese-
jaram fazer deila sil a profiss i habitual.
O Sa. Pinto Morkiba :ff por isso que
muilos term is se achara sein juizes.
O Su. PerdkO Mai.ukiro: Por outro
lado, os j'jizi's municipaes nao tai por lei
ojuda de custo, e o governo tem-se visto
Quanto ao onti
O pro-
ra trans-
OS^UZ -'S
e autori-
cedendo
na necessidade de a dar a alg
jecto consigna ajada le cusi
porte e primeiro "stabelecime:
municipaes, conforme a tab "
si o governo a promulgar, n
a 1:000(51)00.
Parece-m e mellioramento
a um grande m, que e, conferndo desde
j;i certas wntagens a todos os magistrados
e quellei que qaizeroaa enretar ostanobre
carreira, convidados a feze-lo e a permane-
cerem nella ; sem.o que nao teremos _ver-
dadeira magistratura,
Conheco bem que nao ainda assim a
dotaco que se deve dar magistratura : en-.
tendo que a magistratura d've ter dota
bastante elevada para que o magistrado ni
queira ser outra cousa.
Aqui que est a verdadeifl incompati-
bilidade do magistrado (apoiados''. nioem
se decretarem incompatibilidades que
contrarias conslituicao do imperio (moo1
apoiados); a inconipaUbilidado deve resul-
S.d.2?2SS e^s^C;i1l immedia'tamente'e'm 2* dteu,
aos magistrados. \antagws egarantas que
habilitem o bacharel aSRflffa carrei;
magistratura e permanecer nella (apoiados);
este um acto voluntario, constitucional e
dentro da rbita do direito.
Antes de passar segunda idea teaho de
notar que esta elevac > de desposa nu ex-
ceder a 4-:'):) >. en relaro aos.juiz's
de direito. deseajbatjgadores e ministros d i
supremo tribunal, e nao excedera 25O:000i5
em relaco aos juizes municipaes. Temos,
porlanto, urna elevacao de despez de 700
ou 760:0030, pomo mais ou meii'
['resumo, que, fcitas algumas dedacces
a de algumas mi-
itrios, verbi gratia, no_da agricultura e
mercio, nos teremos margem sufll
te para acudir a esh augmento despeza no
orcamento do ministerio da justic^. E,
quando asslm nao fosse. o governo tem na
lei o remedio para acudir com um crdito
aapplem .traordinarioa esta ele
\]< d igora for decretada com a
clausula desd
Enlendo qu ;sula des-
de j, porque a classe d.: dura vive
.sob a presslo da necessidade (muilos ufa-
dos). ..
Uma Ouasi na miseria.
O Su. i.uEino:. .vive qua-
e me-
.raco. (\poiados\
se tem passado no paiz relativamente a apo-
sentadoras de magistrados, alguns tm-se
aposentado por sua vontade, quer juizes de
direito, quer desembaradores, quer minis-
tros do supremo tribunal de justiga; e a
assembla geral tem confirmado estas apo-
sentadoras por militas e diversas resolucoes
que "se acham no i nossa legislaco.
Mas lambem o goveaw iem aposentado
contra sua vontade n- estrados. n5o
so desemba ministros do
supremo tribunal de justica I Ainda uo
lia muito tempo, em 1803, um acto da mais
revoltante arbitrariedade fi Uido con-
tra varios dcscmbar>ardores e sete membros
do supremo tinbunal dejgfti(;a, tribunal con-
tra o qual ainda ninguem tinlia'ooaado le-
vantar mo (murtos anoiadosV, destas victi-
mas baixaram j algumas sepultura, e ou-
tras alo gemem debaixo da resslfo e da
rergonha! (Apoiados). 0 governo arro-
gou-se nessa poca o direito.... nTio digo
direito... nao tenho expreiJo para repro-
duzir o acto-----
O Sn. DuyuE-EsraABA Ti-:ixf.ii\a: Arbi-
trario.
O Su. Pmdioo Malheiro:... o poder
de ex in for mata conscientia, mais do que
os bispos, nao suspender smente os ma-
gistrados, mas demitti-los, manchar-lhes a
toga, e lanca-los com ignominia execraro
publica I (apoiados)...
O Sn Duque-Estrada Teixkira: E sao
esses os que pregam a independencia dos
magistrados!
O Sr. PbrbigAo Mai.ukiro:. .sem que
tenham tido at hoje uma reparacSo con-
sentanea.
E' preciso, pois, que nos, conservadores,
focamos restabelecer os principios da cons-
tituico (apoiados), porque a constuicao
consagra a doutrina de nao permittir seno
a suspenso do magistrado por acto do po-
der moderado, mas submettendo o magis-
trado immediatamente a responder pernote
o seu juiz. A aposentadora forrada, qual
a que censuro, nao 6 um favor, urna pena
com affronta, porque latfcar o magistrado
fra da sua cadeira, e ainda em cima atirar-
!he uma esmola!
O Sn. Benjami>|- E os howens que
assim procedem fallam na independencia da
magistratura!
O Su. Perdigao M.vi.ih.1110 :Nao tenho
expressoes bastante fortes para censurar,
para profligar semelhante d.'spotisnjo, um
tal arbitrio.
Eu nao receio do governo actual a re-
produeco de tal acto; as opinioes do nobre
ministro da instiga e dos outros membros
que compcm o gabinete sao muito conhe-
cidas... mas nos sabemos tamben que a
poltica um ocano onde em um momen-
to inesperado se levanta a tempestade, e
aquelles que navegavam desapparecem para
outros sui'girem. Quem nos diz a nos que
os que vierem seguiro os mesmos prin-
cipios ? que nao se produziro os mesmos
actos ? Eis a razao por que eu entendo
que nos, em cumprimento de nossas ideas,
em cumprimento dos principios conslitucio-
naes, 'devemos desde j acautela- a sua
reprodueco.
Eu lerei o projecto que diz o seguiste :
(t).
Vem mesa, lido, julga-se objerio d.1
deliberago, e vai a imprimir para eutraj
rta ordem dos trabalhos, o projecto si
os vencimeotos e aposentadoria dos magis-
trados, que se acha publicado.
O SR. DIONISIO MARTIN'S justifica e
manda a meza oeguinte projeclo :
t A assembla geral resol ve.
Artigo nico. Pica o geverno auto
sado a despender desde j a quantia de
20:00> com a escola agrcola do instituto
da Babia; revogadas as disposicoes em
contrario.
Sala das sessoes, 21 dejunhode 1869.
Dionisio Martins.
Pr >cede-se a votaco do parecer da
2a commissao de poderes sobre as eleices
lirimarias da parochia de Itamby, per'ten-,
cenes ao ,T districto da nnovincia do Itio
de Janeiro, e approvado.
Procede-so votaciio do parecer da
& commissao de poderes sobre a eteieao
primaria da freguezia da cidade de Pasara-
Uv do 7o districto eltoral da provincia de
MMs-C.eraes, e lambem approvado.
ocede-s'e votai; i do projecto, em
urna ^jj||icussao, que autora o governo
pWHHWIr admittir a matricula o ex ame
do 31 anno do curso de pbarmaeia da l'acul-
dade de medicina da Jlaliia o estudante
Candido Alves Machado de'Freitas, .ap-
provado e remellido commissao de re-
dacc5o.
Procede-se votaco do projecto man-
dando o governo restituir ao presidente e
membros da junta de qualiticaco da paro-
chia de Santo Antonio do Monte a multa c
nistas que Ihe foi imposta pelo presidente
Yincia de Minas, c approvado, pas-
a 2a diseusso.
rocede-se votaco do projecto, em
Ia diseusso concedendo duas loteras em
beneficio da Santa Casa da Misericordia da
cidade de Santo Amaro, na provincia da
Babia, e approvado.
O Sn. Vieiiia da Silva requer dispensa
de intersticios para que o projeclo ei
s approvado sem debate o segulnte .requer'
oque me

< Requeiro c adiamento da diseusso ate
que o additiw seja ii
Commercio.Melb ip.
Esgolando-se a segunda parte da ordem
o e apprr
nmiss;
i
a-
[iresi-
e approvatJu4
do dia, volta>s
Entra n|H
sem dw
constituico ^^H
de da noa-et-
gusto da Fons
dente da provincia
Entra em disco
sem deliate, o parecer da commissao" de jos-
tira civil dando preferencia ao projecto viu-
do do senado sobro a venda de escravos
em leilo e em hasta publica.
Entra em Ia diseusso, o projecto
mandando o governo proceder a uma ma-
tricula especial de todos os escravos exis-
tentes no imperio.
Vem mesa, elido,, apoiado, e entra em
diseusso o seguate requermeuto :
Requeiro que o projecto em diseusso
seja remettido s commisses de esttistica
e fazenda para que sobre elle doto o seu
par cor.Correa de Olimra. *
Depois de algumas considerares dos Srs.
Correa. Henrique e Perdgo Malheiro, so-
bre o requerimento, este approvado.
Enlra em Ia diseusso o projecto de-
clarando que o ministro do imperio na cor-
te c os presidenies as provincias concede-
ro ttulos de naturalisaco a todos os es-
trangeiros maiores de 21 anuos que o re-
quererem, uma vez qu se mostrea livres"
de culpa, tenham Um anno de residencia
no impende declarem que nelle pretenden
fixar seu domicilio.
Ninguem pedindo a palavra, e indo-pro-
ceder-se votaco, recoahece-se nao htver
numero legal: pelo jue d Sr. presidente
declara encerrada a diseusso.
Entra em 3a diseusso o projecto que
autorisa o governo a pagar a Maiioel i >s
l'ei\eira Barbosa a quantia de 150:732i->0,
importancia da sentenca que obteve contra
a menda publica.
Ninguem pedindo a palavra, fica a>dis-
cusso igualmente encerrada.
Estando esgotada a ordem. do da, oSr.
presidente da do dia segimHe, e levanta a
sesso s 3 ltoras e rnn quarto da tarde.
Nos das 22, 23, 21, 25, 26 e 27 ni
lei n. 1,027
jsma commis
d'Carlos Fleiuss, pedindo ise
.'importa{5o", bem como dos
trnnsmiss'j oriedade para as
barcas e mais materia que tiverde impu-
tar coa destino a emf' o a
- A'
mmissao.
Outro de Jes Theophdo Cardoso, 2^
lente do B1 batalho de artilharia, pedindo
para que Se tomo em consideraro o reque-
rimento j apresentado em 1807 em que
solicita ser promovido. A* commissao de
mariuhae guerra.
Outros dos professores do conservatorio
de msica, pedindo que sejam equiparados
em seus veucimentos e garantas aos dos
mai< professores da academia das bellas ar-
tes.A' commissao de"pensoes e ordena-
dos.
Outro de Adolpho Carlos Sanches, estu
hypot i dia menos
nos
, O art. 3o do projecto sab:
tringe a sua applicaco a
sidade, jfer]rio, esteloaato
fiancav cestriccJo rasoa1
forme ao principio de que um lei desta or-
dem deve compreuender smente os crimes
oybgra\
f^t Confi ontaudo-se os tres primeiros ar-
"igos dos -dets projectos v-se que as eoli-
as
houve sesso.
Ao
SESSAU EM 28 DE JWNllO.
PRESIDENCIA DO SR. NEMAS.
meio dia, feita a chamada, v
dante oavinle do Ioamia di faculdade de
direito do Recite, pedindo concesso pira
fazer acto das materias daque le anno. A'
commissao de instruci.o publica.
Lem-se, julgam-se objecto de delberago
e vo a imprimir para entrar na ordem dos
trabalhos, os seguintos projectos e pare-
ceres.
A assembla geral resol ve :
Artigo nico. Fica o governo autori-
sado a conceder um anno de licenca. com
lodos os seus veucimentos, ao 3U escrip-
turario da alfandega da corte Carlos dos
Santos e Oliveira Pnto, para tratar de sua
saude dentro ou fra do Imperio. Revoga-
das as disposicoes em contraro.
Sala Jas commisses, em 21 de junho
de 1860. H. /'. d: Araujo Lima. A. ti.
de Azambuja. >
A assembla geral legislativa resolve :
a Art. 1* Fica o governo autorisado
conceder a Tho naz Dutton Jnior a sea-
Co de direitos sobre os objectos mencio-
nados na cundiera) 17* do contrato por
elle celebrado com a cmara municipal de
Campos ara a illuminaco a gaz da mes-
n cidade.
Art. 2" Ficam revogadis as disposicoes
em contrario.
Sala das commisses, em 28 de ju-
nho de 1869. Xuijusto F. de Oliveira.
Lima e Silva.
A assembla geral legislativa resolve :
Art. Fica approvado o privilegio
ca-se Iwer num;ro sufficiente, abre-se a
sesso.
I.r-m-se e approvam-se as actas das ai-
tecedentes.
Achando-se na sala immediata o Sr. Eva-
risto Ferreira da Veiga, depotado eleito
pilo "' districto da provincia de Minas Ge-
raes, ntroduzid) com as formalidades
#0 esiylo, presta juramento e t>ma as-
senlo.
O Sr. Io Secretario dconla do segunte
EXPEDIENTE
Um ofllcio do ministerio do Imperio,
i'O'iimunieando que se expedir aviso pre-
sidencia da provincia das Alagoas, sobre as
decisSes desta cmara, acerca da eleico
primaria da parochia de Quebrangulo, per-
eirte a^Hgio da Assembla, d
districto da. mesma provincia. Inteirada.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
ofllcio cm que a presidencia da provincia
da Baha presta as informaces rtlativas
oceurrencias que tiveram lugar na eleico
primaria da parochia da Abbadia. A' 2a
commissao de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
olli io com que a presidencia do Rio de
Janeiro transmute as actas da eleico pri
maria a qiu se procedeu as parochias de
S. Joo B ptista, de Nova Frbugo, S. Jos
do Ribeiro, Nossa Senhora da Conceigo
le Sebastiana e Nossa Senhora daConeei-
eje de Pa pieqoer, do municipio de Nova-
Frlbargo.A' mesma commissao.
Outro do mesmo mimsterio, enviando a
copia do decreto pelo qual foi concedida a
penso de lensaes a Alberto Daniei-
Pereira dos Santos, filho do capitaa^^H^
e guerra Guih rme Jos Pereira 40
los. A' commissao de pensoes e ord
dos.
Outro do ministerio da fazenda, tra
lindo o requerimento que assembla "g!
dirige o 2" escriturario da alfandega do
Para Minoel Antonio Ferreira, pedindo um
anno de frec-nea com todos os veucimentos,
para tratar de sua saude. A' mesma com-
missao.
Outro do ministerio da manaba, envian-
do, em resposta, a copia de dous pareceres
dados pelo capito-teaeute Gabagba acerca
concedido a Renjamin Upton para o fabrico
i venda dus lijlos d'nominados American
building b'ock.
i\ V Ficam revogadas as disposi-
res ertf contrario,
' Sala ds commisses, em 28 de junho
de 1869. \utjuslo F. de Oliveira. Lima
e Si ka.
A assembla geral resolve :
Art. Io Fica o {joverno autorisado para
suas dja
posicao
fitutivo e ella
devem ser applcadas
varam.
projecto primitivo a dis-
>a. No projecto subs-
Itativa.
* As circumstancias em que convenba ou
n5o proceder contra os crimes di que trata
o artigo nao podem ser determinados na
lei; ao governo, ltenlo os interesses do
Estado, catft aprecia-las : de accordo com
as suas inlMrccoes que devem proceder os
agentes da justica contra os crimes que
prejudicam a seguranca do Estado ou sen
crdito.
t Pela mesma ou por maior razo deve
cessar a disposcao imperativa quanto aos
crimes da mesma natureza commettidos
fra do paiz por estrangeiros. As emendas
aos arts. Io e 2" atlendem a eslas justas
onsideraces.
Ostras artgosdo' projecto substantivo
olTerecem outras alteraces de pequea im-
portancia, para explicar a circumstancia da
presenca do-criminoso no paiz.
Do art. l"do projecto elirtiinaram-se as
palavrasoude] outro qualquer modo posto
disposcao governo imperial.No art. 2o
em vez deestrangeiros que existirem no
Imperiodiz o projecto emendado quanda
venham ao territorio brasilciro espontnea-
mente ou por extradicSo obtida para csse
m. No art. 3' em vez devoltaremdiz
a emendavierem espontneamente. Estas
emendas parecem acertadas.
No art. 3o do projecto o processo por
crimes contra particulares s polem ser
promovidos por queixa do offenddo ou
seus representantes, que o artigo especi-
fica.
Na emenda do senado o processo podo
ser intentado em vista da queixa ou de-
nuncia nos termos das leis do Imperio.
Assim a emenda facilita a promoco do pro-
cesso e a punico do crime, ainda que so.
possa notar alguma inconveniencia em ad-
mittir em taes casos a denuncia popular.
O art. \ relativo aos crimes otmmet-
tidos por Brasileos foi refundido no art.
3* das emendas, licando o estrangeiro as
mesmas condices do nacional, independen-
temenle da reciprocdad exigida no projecto.
A emenda basa-se emfrazes de moralidade
a que as commisses nao podem recusar o
seu assentimento.
O art. 5o do projecto substitutivo pro-
mandar matricular no 2" anuo da faculdade, videncia quanto aos crimes commettidos em
de medicina do Ro de Janeiro o estudante
Felippe Brazlio Cardoso Pires, prestando
antes do acto o exame de anatoma.
Art. 2* Ficajn revogadas as dsposi-
i$es em contrario.
o Sala das commisses, 22 de junho de
1800.Bahia\uarte de Azecedo. A-sis
Rocha.
A assembla gera! resolve :
Art. 1* Obterj o grao de hachar I cm
sciancias malhematicas e physcas os ahim
nos da escola central que liverem approva-
ces as doutrinas das- cadeiras mencina-
lo mellioramento do porto de Pernambuco.
A quem fez a wquisico.
Outro do ministerio da agricultura, pres-
tando iuformai.'s a respeito de tudo quan-
to ten ocurrido relativamente ao cstabe-
cimento de colonos argelinos na provincia
do Paran. A' qem fez a requisico.
Seis do 1 secretario do sena lo, [lartici
pando que o mesmo senado adoptou, e vai
dirigir saneco imperial, as resoLufes da
asseablda geral que approvam varias pen-
soes.Inteirada.
Dous dos Srs. visconde dj Cimiragibc
8 Jos Rento da Cunha Pigueiredo, partj-
cipaudo que prestram juramento a tomaran
assgnto no senado no dia 23 do corrento.
fateirada.
Outro do Sr. deputido Francisco de As-
sis Pereira Rocha, pedindo bcenca para ir
sin provincia. A' commissao de consti-
tuicaoc poderes.
Ootro^do corpa eleiloral da freguezia de
Nossa Senhora da Victoria da cidade d
OeiraSi do Piauhy, enviando urna represen-
io sobre as el ices parochias da mesma
freguezia. A' 1* commissao de poderes.
Urna representarlo dos arpistas typogra-
phos nacionaes e estrangeiros representando
contra a materia do projecto quelsenta de
direitos de importafo s obras de autores
nacionaes que foro* publicadas om paizes
estrangeiros.A' commissao de fazenda.
Um requerimant uVcoronel Jos Maria
Ildefonso Jarome da Veiga Pessoae Mello,
pedindo a resiituicao das quaotias p
-telle pagas rrrcevidaraente. A' mesma
Jnisso.
'Cdnsultada, a cmara resolve pela allir-
mativa.
Vem a meza, sao ldas, apoiadas e en-
tram conjunctaraente em diseusso diversas
emendas ooiicedendo igual favor oulras
greta
I) 'poU-fde bpeyes considerai.oes dos Srs.'
Vieira Va Silva e Pinto Braga, o projecto
approvado com as emendas.
ORDEM DO DIA.
Entra em 3a diseusso a proposta 3o go-
verno que fixa as forcas de tena para o
anno linanceiro de 1870 a 1871.
Vem mesa, lylo e apoiado, o s-eguin-
te artigo auditivo. H__
Hc restablecida a 3a classe da exer-
citu para o fim de pod rem ser pira ella
transferidos, at que sejam reformados.:
l. Os officiaes subalternos que com-
pletaren) 58 anuos de iclade.
2.'' Os ofliciaessuerieres que tivoiem
mais de 62 ailas.
3. Os brigadeiros raarechaes de c.tro-
po maiores de 65 annos.
A transferencia s lera lugar qaanifef' Outro de Fernando de Brito,
as idades indicadas os respe, ii- as basea.para areac3o de uma
ciaes nao estiwrem capaz s dw prestal'ser- auxilio mutuo para as classes laboro,
vico de guerra, devendo preceder a ella industriaes e littraria, e pedindo i
consulta do conselh i suprj^ militar. ase fia a concesso de lot ras. A' nu-
'" junho de 1869. inMMBmisso.
ras, Bro de Antonio de -Lacerda d C.t
c Sala (I
Radrifjti
Vem tanibem
a./. Pi
mesa

das no art. 181- do tit. ii"rap. Io do reg.
de 8 de abril de 1803, licando era inteiro
vigor todas as condices exigidas na segun-
da parte do referido artigo.
Art. 2o Ficam revogadas as disposicoes
em contrario.
Sala das commisses, 2o de junho de
1869.Rodrigo da Silva, y. Velloso Pe-
fkraeiras. t
As commisses de diplomacia e justica
criminal examinaran) as emendas approva>
das pelo senado ao projecto adoptado pela
enmara dos deputados acerca do julgamen-
to de crimes commettidos em paiz estran-
geiros. As referidas emendas constituem
projecto substitutiva^, coniparyndo-o
o adoptado pela ^jB^ra temporaria,
mmisses passm Tmoslrar as dilTe-
pp entre elles se do, c a exjfljr o
^D a respeito das alteraces feilas no
' Em regra a jurisdieco penal territo-
rial ; por excepeo ella se estende alm dos
limites do territorio nacional, parem nunca
de um modo geral, somante
raes, e com algumas resli'cc33, que a ju-
risdieco de um paiz abrange os ciimH
commottidos n'outro.
De accordo com esta doutrina, que
tem por si a legislaco do^povo* civilis.i-
dos, em nenbnm dos projectos se est ibe-
lece a competencia geral dos trbuaaes do
Imperio para ojulgamenlq dos crimes com-
mettidos fra do seu territorio. Para de-
term'naco dos crimes a que se deve app-
car esta lei uo ha um principio scen'.iiico :
fica ella prudencia do legislador.
Dos crimes ennumerados no art. Io do
projecto desta cmara, o projeclo substitu-
tivo supprime o de fulsdade e o de insor-
reico, e accrescenta o de falsificar) de t-
tulos pblicos ou b:I!:etcs de bneos auto-
risados,pe!o goverao. A!;n disso, nos tres
primeiros pai s do artigo o projec-
to substitutivo exprossa.os artigos do cdigo
criminal a que se referen as suas disposi-
restringindo-as cccivenientemento.
As cominissos.julgam estas emendas
adoptaveis. S;m duvida o projeclo com-
prehende no crime falslieacao do ttulos publicas ou billietos
do banco, como o comprehende o capitulo
-1) titulo 6o de cdigo criminal que trata da
moeda falsa. A emenda auditiva de rc-
daceo e importa i clareza.
Quanto elminaco do crime defal-;
sdad'e, ponderam as commisses, que este
crimo ordinariamente commettido em pre-
jujz d particulares, e raras vezes em
prejuizo do Estado ; porlanto, mantendo-se
a falsidade na enumeraco dos crimes con-
tra particulares de qe trata o art. 3* do
projecto substitutivo, pode sem inconve-
niente dar-se a suppresso proposla no art.
Io qoe trata dos crimes contra o Estado,
sua ronstitueo e governo.
t as leis anlogas >de outras nages
se em iguaes circumstancias a falsifi
ie do sello do Esjpdo, disposjco muito
cta e de pouco" valor.
O crima de msurreeo eliminado no
t' 11 projecto substitstrvo, o pensam
immssees qoe a emenda convenir
< Nem sosera raro a caso deinsurrel-
provocada on auxiliada to" fra do paiz,
o progresso da rmancipaco aconse-
paiz estrangeiro por estrangeiro contra bra-
silero. E' disposcao nova, e as commis-
ses enteudem de boa cautela.
Aos do art. 6n accrescenta o projec-
to substitutivo outro, relativo ao corpo de
delicio o s provas existentes em paiz es-
trangeiro. No projecto primitivo este as-
sumpto comprehende-se na autorisaco para
regular a forma preparatoria do processo
de que trata o principio do artigo.
t Os outros %% do art. 6o das emendas
sao idnticos cm ambos os projectos, com
aditamento das palavrasou de accordo
no 1 emendas; porm no principio
do artigo conten a emenda do senado uma
innovaco, que provocon reparo na diseus-
so recente das emendas pesia cmara ;
a clausula de reciprocdad com que se con-
cede a autorisaco para regular a materia
dos || do referido artigo.
Sobretodo pondrou-se a inconveniencia
de depender de reciprocdad o exereieio
da jurisdieco territorial quantoJ | crimes
particulares commettidos a bordj^p navios
estrangeiros contra pessoas que nWperten-
cerem sua tripolaco. A emenda nao con-
trara o principio adoptada no projecto
quanto ao julgamento em .semelhante caso
pela jurisdieco territorial. Notam as com-
misses que a materia dos 3o e 4o db ar-
tigo substitutivo connexa, e que variando
a jurisprudencia .dos povos a respeito do
assunpto, c por meio de onvences que
se podem previnir duvidas e reclamaces,
a que devem subtrahr-se as nacoes menos
poder. 9
Nesta materia enmpre nao considerar
a GdrlOS cri-^ineute os principios geraes de direito,
neceassno altendera legislaco adoptada as
outras naces, com a qual se pode adiar a
nossa em conflicto. Autorisando a reci-
praerdade, o artigo conserva ao governo a
faculdade de facr convences e tratados,
sem limita-la nesse ponto.
i A disposcao da primeira parte do art.
8" das emendas e quasi a mesma do memo
artigo no projecto, porm mais precisa e
exclue os reos condemnados cm pau e&
trangeirq, que se eva:'irem ao cumpl
lo da pena. A segunda parle do artigo
as emendas conten disp isgo nova quan-
to pi escripro, a que se manda appliear
a lei mais (avorave) oudo Bra/.l, oudo Es-
tado em que o crime poda ser punido. E
dsposicao equitativa.
V> sojtfc esf assumpto,
lta Rodrigues, de
que a cmara dos deputados mani-
era dos dignes pares e a dos
deputados la iwrao porlugueza os
seus entranhados agradecimenlo por este
moLvo o os votos que faz pela prospwidade
(no (le Portugal.
Sala das iommisiues. em 22 .'le junho
delHGU. -/;. A. de.y. Tuques.A. A. S.
^B..''//'//-/o Torios Filho.
Lem-se, julgam-se objecto de delibe-
raco, e vo a ImpKmr para entrar na or-
dem dos trabalhos os seguntes projectos:
A assembl* geral resolve:
Art. 1. O estrangeiro qu residir dous
annos no imperio do Brasil e se estabele-
cer com casa commercia' ou industrial um
anno da data desta lei ai diante se* con-
siderado cidado braslleiro.
Art. 2. O estrangeiro que quizer con-
servar a sua nacionalidade apresentar a
polica local onde quier residir um titulo
de residencia passadf pela autoridade con-
sular de sua n.ic"5o nft qual indique o lu-
gar certo de sua inorada, a prolisso e os
meios de vida.
Se nao fizer esta declaraco polica
no espaco de 30 dias, para ser averbada
em livro proprio e levar o fisto da autori-
dade policial,-pagar a multa de 29fl000 a
leojjooo.
Art. 3. Nenhum estrangeiro poder
ser empagado noservco publico excepto o
de sewt de qualijuer classe, sob qual-
quer pretexto, sem se naturalisar cidade
brasileiro, e para isso basta que se faca sem
outras formalidades a sua declaraco o
preste juramento na cmara municipal da
respectiv'a localidade, em pres nca de duas
tstemunhas de sua naco, sendo publica-
do o seu noine com as declaraces compe-
t rites na galo(Defai da corle o as pro-
vincias nos jornaes diarios.
Art. 4." Quando as necessidades pu-
blicas exigrem a presenca de alguns eslran-
geiros, por sua intelligencia e prestimos, o
governo contratar por lempo determinado,
dando dslo parle ao corpo legislativo.
Art. 5. As casas de commercio em
lodo o imperio se fecharo aos demingos e
dias santificados, especialmente o de sexta-
feira da Paixo e morte .de Nosso Senhor
Jess Chrsto, excepeo das tabernas .e
casas de gneros alimenticios que podero
unecionar at ao meio-dia ; os hot-is, casas
de pasto, lojas de barbeiro e botica se
conservaro abertas pelo tempo que con-
vier as necessdades publicas.
Art. 6. As casas eoramereiaes que ti-
verem caixeiros brasileiros, ficam estes
isenlos:
1. Do recrulamento.
2. Do servico activo c da reserva
da guarda nacional,
'Vrt. 7. Para gosarem os caixeiros na-
cionaes das isences declaradas, basta que
exhibam suas nomeaces de conformdade
com o art. 4" do cdigo commerciai.
Art. 8. Todos os caixeiros brasileiros
empregados no commercio sero conside-
rados despachantes da casa commerciai,
independente de requerimento a que se re-
fere o art. COI do regulamenlo de 1!) de
dezembro de 1860, subentendendo-se afian-
Cados conforme o % 2 do art. 648.
Art. (J. O caixeiro nacional, desarru-
mando-se da casa commerciai onde estete
c se nao empregar no espaco- de. seis mezes
om outra casa oommercnrf, fh-ar. sem ef-
felo a isenco. legal que lhe confere os arts.
6o e 7."
Paco da cmara dos deputados, em 28
de junho de 1869. Dr. Alexandre Jos
Mello Moraes.
A assembla geral resolve ;
lu.'f Art. 1. Fia prohibido t r abertas as
cidades e villas* do imperio os estabeleci-
enlos de commercio em grosso ou a re-
tallio. nos domingos, dias santificados c
festa nacional, que foram mandados guar-
dar as estaces publicas pelo decreto n.
.'il de 19 de agosto de 1848.
Art. 2. Exceptuam-se :
| 1. Os mercados pblicos.
| 2." Os botis e os botequns.
o." As boticas.
5 i." Os estatelecimentos de commer-
cio a retalho, em que se venderem exclusiva
ou principalmente gneros alimenticios:
estes ltimos, porm, sdfiodero estarber-
tos, durante os dias de que trata o art. Io,
das 6 s 9 horas da inanba e das 3 s 6
' 5." Os talha^E carne verde.
Art. :. Os infractores incorrero em
uma multa nunca menor de 50$ nem maior
le 500'fc que ser fixada pelas cmaras
municipaes respectivas, attendendo im-
portancia do lugar, e poden lo duplicada
no caso de reincidencia.
AcL 4.P Ficam revogadas n< disposi-
es eflPcontraio.
I'.ro da cmara > dos deputados, 22
de JimhD de 1869.,Antonio Coi'lho (o-
jiyttes.
L-se e vai commissao e polica
a seguirte indtcaco:
Indicamos que as sesses das sextas
feiras e sabbados sejam noitc.
i Sala das sessOes, 8 de Junho de

.1.1 IV .
siib-
p di facam extensivos osw-nha que em urna*lei permanente nlta figure
em materia dfficil as* discrepancias
inevilaveis : porlanto, as commisses,
metiendo a sabedoria da cmara asco
dercOes expostas, sao de parecer que seja
adoptado o projecto com as emendas do se-
nado.
Sala das commisses, em22 de junho
de 1869.B. % de Magalhaes Taques
T. de Alencar %-aripe.Candido Torres
Filho. A. 1. Caedo. Duque Estrada
Tci.r-'iva, vencido. Soma Rris, vencido.*
Leem-se e sao approvados os parece-
res de commissao : mandando ouvir o go-
verno sobre a pretenco do tenente A. M.
Tourinho, e sobre o projecto-de pensoes
s familias dos officiaes fallecidos em caa>-
panha; indeferindo a pretenco dote:
F. L. de V. Ferreira; mandando remetler
ao governo para resolver sobre a preten-
co de J. J. Fagundcs e Silva; e mais o
seguinte:
* Com o aviso do mjnisterkt dos negocios
estrangeiros dei de corrento foram pre-
sentes a sta cmara as mo'cSes de \'< e
19 de Janeiro ultimo pelas quaes a cmara
dos Srs. depurados da naco pdllgueza e
a dos dignos pares do reino exp-'ram-nos as
suag.congratulacijes, jaelo triumpho das
as armas na gnvn contra o Paraguay.
- A commissao di diplomacia, tomando ,
na devda'corisideraclio os referidos do '
medtos, dos quaes se mostra o IhteressS 1
iiti>mlnnfll j 1-i ii li n I 1 <\ ITlpIi l>l\A\A rm*a
ntej^rereira
mmi-spnio L
de Amj
1809M. F. C.jn-ra.Jumueira*Araujo
O projecto jat.isfaz uipa ^f^^ -crra Frato.-bardo* de Me-
tipia.Comes de Castro.
fa'aha. C. Mendes de Al-
-A. &me Saiks.-G. d Silm.
{''rei^^^^frvcil!)o.T. Alencar Aia-
ripe.^mimara, !/ hezes Prado.Pin-
to lir :ija.D"'a Tp.veira.Cor-
iiwra. Silva Nums.Rodrigo da
Silra.Cariloso Fontes.Carneirn da Cu-
nha.Galvao.D/iarle de Azevedo.J.
Evangelista de N. S. Lobato.Pereira da
Silva.F. Beluario.Fausto do Aouiar.
Joo Mendei.Joaqaim Pedro.jts Cal-
nwo.Sottza Reis.F. de Aguiar.-j-Jansen
do Paro.Ferreira Vianna.A. T. do
A.maral.D.mngues da Silva.Thcodoro
da Silva.A de (tr.ira.Manoel Cle-
mentino.F. de Cirr.alho.Raposo da
Canutra-.Jaguar ihc.A. F. Piuluiro
Gama Cei^ueira.A. A. C. d: Azambuja.
zidro Borges Monleiro.J. M. Figueira
de Mello.I. Y. Pcdfrneiras.Fenumdes
Braga.Vatheus Gasatla de Araujo Li.na
Xniaud.Dias da R'wha.Pinto ioreira.
Lima e Silva.Antonio Prado.Ben~
jamim.
Lem-se, c vo a imprimir para entrar na
ordem dos trabalhos, as redactes dos pro-
jectos sobre pensoes, jnatricula de estu-
dantes e oataralis ese acham pn-
1.11.. .i. 1..'
incensante daquella naco, como irmaa
extremosa, por tadd que nos toca, e igual-
blicadas.
(Continuar-sa^H
TVP. 1)0 DUKU>-Kf A PA$ R02ES .
\"
.?
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECMTQS73G_YLL5X1 INGEST_TIME 2013-09-14T03:26:21Z PACKAGE AA00011611_11896
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES