Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11887


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*m*
"Pli^n
'*
4*

i
I

!
KlO XLV. NUMERO 155.
PAKA A CAPITAL LGABES ODS IAO SE PAGA POETE.
Por tres meses abantados.......... ttMvm
Vortus ditos dem............ .'.'''' iK^
Jor um anuo dem............ ....... ***
ada numero avulso......... ........ iZ)
DIARIO
SECUNDA FEIRA 12 DE JULHO DE 1869.
PARA DEITRO E PORA DA PHOYIHCIA.
Por tres mezcs adiantados........... amm
Por ais ditos idcm......... '* i^nn
Por noN-r ditos idem ........'.".''"..... Inxwl
Porumanno.........** l .....*.'.'.[[ i v#%o
f .
Propriedade de Manoel K
de Fara & Fiihos.
SAO ACUBMES:
i*,- Aiiiumu Aiesanonno ac Lima, na ParayDa; Antonio Jos Gomes fia Villa da Penha- Riarminn ,tno L di* -Tol.' 1 diques ua onv<*, uu
teamh; IhMk, Tres d, Cosa, Alg*s; Dr. Jos 2SV* &,?7^SSi^lJX^": """^ ** "' ^ "^
JARTE OmCIAl^
trioifi-no da provincia.
SnMWrii A>Sli;.>-AI>ii TELO EXM. Slt DU. IIVM1EL
wr-antoiMKvro machado poutkixa, vnhusi-
Diumt da motiven, km : dk un he 1869.
1.' seccao.
N. 38.i'oi laria ao Exm. Sr. general. Respon-
oo *o oJBui.) que V. Exc. me dirigi no 1." do
wreate, sob n. 259, declarando-llie que nesta
rali, MBummiHub eomrnindante superior ale-
nao di guarda nacional daifa municipio, a expe-
dir dis convenientes ordena para serum substi-
tuido; 3 goar las nacipnaes <|ue se acham desta-
cados -no presidio de Fernando, e consta da reta-
can qan vcio anuexa ao eilado offhio de V. Exc.
N. 33. ]),; i ao niesm) Acabo de aulnrisar o
enganJlairo di- ubnn militares a mandar effectuar
pjr arra.uiUfi os cm cortos iikis urgentes a
fazor-se no quartel da residencia di ajndante da
tartaleta, do Brnm. nrcadis ero 61410, segund >
0 omeio do respectivo engenta -iro de 21 de abril
uJttaio, que comrounico a V. Exc. para seu co-
nher.iraento e ero re aposta ao seu ollicio de 16 do
abril ultimo son n. 221.
N.*W.Dito ao inspector do arsenal de mari-
nha.Pode V. S. comprar no mcwadu, at o pre-
se fuc ii. -vvirias na otlL-na de machinas, se-
gund t consta de seu offlcio do 23 de abril ultimo,
sob n. 1,72.':,
fi. 41. Dita ao mesmo.Tonda o croselho de
coaiiirai navaes de contratar o forneemento de
bacalhi) pira provmonto dos navios de guerra e
das c ni;o ':! is d.> aprendas inen ir es d-sse ar-
senal, eonvtn esperar pelo multado do contrato
qne o me-oi i onselho devera elToetuar abriodo
nova concurrencia para ene tiro.
Fica assim respm lid o ollido de V. S. n. 1,732
de 29 d' Dril prxima fio I-:.
Ht %t.Bita ao capital do porto.Constando
de ais i d i ministerio dos negocias estrangeiros
de 13 de fevereiro ultimo, haver S. M. o Ioioera-
lor r i son imperial eaequatur a nunea-
io do Sr William Heary Me. Ora* para Ttee*
cnsul (lis K-!al -Unidos nesta provincia ; assim
ocoaiamctt a V. S. para seu oonheeiraoot*.
N. 43.Di i M eii^enhi'iro militar.Antoriso
Vmr. a Mandar eilectiiar por arreinatarao os c m-
certos nfcif | rgciBas a ar-sa no qu niel da re-
sidencia Ai ajodante da fortaWa d > l!iun orct
dos na importancia de 1$I6') segund i o sc;i oili-
t*Jo da abril ultiio .
N. 4-VHita a i vice-consul dos Iudos-Unidos.
Teaho presaste o olTto que acaba de dirigir-
me o Sr. Witliain Iloory Me. Sratn vico-eon-ul
des uid is nesia provincia. F. em res-
posta eabe-me dizer ao Sr. vice-eoaaiil que previ-
dencii'.i pira qac o navio americano John Iluoc,
de que os negociante dista
praca, Jotnst m l'ator & C, ibaracaju
pela rapariga) da nlfandega alim de seguir boje
naam i para o porto a que se de-lina sendo que
Oari Ud n >mp 'teotes decigoamenie sebea-
da da Sitar o Sr. Mac. Gratli munido do exequa-
ttt- qae Ihc foi concedido pelo invern imperial.
Renov ao mesirio Sr. vice-consul dos Estados-
1 nidos a seguranea de niiulia estima e cordiali-
dade
N. '').l>ita ao coaselho de compras navaes.
Ficanv approradosj os e nitratos que o cooselbo de
eoapras navaes celebren eoa diversas pes-oas,
segund'i o term e ofBew datados de 2i a 2'J d
abr! Blti n<>, para provimento do almoxarifado do
arsei i irlnba os nbjpetos mencionados em
>. 58.ita ao me-roo. Euvio V. S. para os
flus convenientes as Inclusas eontas documenta-
das da reeeita e despeza da enfermara militar do
presidio de Fernando de Noronha, relativas aos
mezes de fevereiro o marco do corrate anuo com
os respectivos pareceres da jauta de saude, que
as examinou.
N. 37.Dita ao inspector da ihesoararia provio-
cial.Providencie V. S., para que em vista da fo-
Iba e prtil junto em duplcala, sejam liquidados os
vencimentos relativos ao'mez de abril ultmio do
olcial e pracas da guarda nacional destacadas
ua cuide do Rio Fonnoso, c paga a soa ini-
i otaucia ao alteres Maooel 4ptoaio Soa ros J-
nior, conformo solieiton o respectivo commaudant''
superior em ofltcio do Io do eorreule.
N. oS.Dita ao mesmo.Annuiudo ao que sol-
licitou o chefe da repartiyo daa obras publicas em
oITlcio do boje sob n. 172, reeomnieiid.. a V. 8.
que era vista do inclus pedido, mande adiantar
ao thesoureiro daqtiella repartico a juantia de
l2:8o0J0, p.ra occorror as despezas com as
obras poradministracao qo corrate maz.
.V. 59Dita ao inspector da alfandegaCon-
vemque V. S. providencio para qiiu sein parda de
tempu, e logo que este receber seja desombarcado
|)or essa repariicio o navio americano John Rooc,
de que sao consignatarios Jolmston l'ater & C. e
que segu viagem pira a Baha.
4' seccao.
N. 6'i. Portara ao desembargador provedor
da Santa (lasa de Misericordia.Aceuso o rece-
bimento do offlcio que V. Exc. me dirigi en 30
da abril ultimo sob n. 1874, participando qoaes
os monlomos que se acharo de mea nos difieren-
tes estabelecimentos a cargo da Santa Casa de
.Misericordia.
N. 63.Dita ao mesmo.Lendo a assembla
legislativa provincial, em 28 do mez prximo Pin-
d, como consta de otllcio do respectivo Io secreta-
ro de 29, boje reeebido, comeado umacominissao
composta dos deputados Joao Baptista do Amaral
e Mello, (aspar de Menezes Vasconcellos de rum-
mond, Andr Cavalcaiti de Albuquerque, La
(iiicahes da Silva e Joaquim Eduardo Pina, jw-
ra examinar o estado d >s estabelecimentos car-
go da Santa Casa de Misericordia e proporas me-
didas que jaigar e invenientes para o melilota-
mente de taes estabelecimentos e de suas linan-
cas ; assim o communioo a V. Exc. aQ;n de que
me na eommissan se facilite os meios para o bom
doseuipeiilio de sua raissao.
N. 66.Dita ao mesmo.Declaro V. Exc,
f n re-posta ao seu ollieio de 26 de abril ulliinn,
sob n. 1879, que fieam approvados os contratos
lecimento Lourunco Justino da Rocha Ferreira,
pedo augmento de seus vancimontos. Fica assim
resjioudido o offlcio que V. S. roe dirigi em 19
daquello mez de abril, sob n. 22.
N. 78.Dito ao mesmo.N. 65Transmiti,
V S., de ordam de 8. Exc. o Sr. vicepresidente
da provincia, aflro du ser presente assembla le-
gislativa provincial, copia do offlcio da cmara mu-
nicipal do Buiquc, solicitando a creaeao de nina
cadeira de prmeiras lettras no districto de Ga-
meleira daquella freguezia, quota para o acaba-
nicnto da capeila da povoacao da Marianna, e fi-
nalmente a eonstrurcao de um a;udu naquella
povoacao.
N. 79.Dito ao mesmo.De ordeni de S. Exc.
o Sr. vic*-prosidente da irovincia, transmiti
V. S., para seren presentes assembla legi-laii-
va provincial, 40 exemplarcs iniprcasos do regula-
mento dos MMfeiros e de carga dos trilhos ur-
Iiuik do de'ife a Apipucos, expedido em 1 de
abril nl'imo.
N. '4).Dito ao Dr. Manoel de Figueita Faria.
De ordem'do Exm. Sr. vicepresidente da pro- mo (Indo mez de junho........... 7
vmcia, remeti V. S. os cinco inclusos quadros,
que devom ser mpressos, e annexados ao relato-
no com oue o Exm. Sr. Conde de Baependv abri
a sessao ordinaria da assembla legislativa pro-
' do corrente anuo.
LOTEKIA.A que se acha a venda a 113, a
beneficio do patrimonio' dos erphaos, que corre a
m correte.
jyCERTO.Teve lugar sexta-feira o concert
vid) pelo Sr. l'oppc, na fabrica de rerveja
n\A&> Selw. Concorreram para cima de 1,300
MHp fosia estovo saOnvelmente inicressan-
tur Pet,,'^,s niiisicaes foram exeeutados regu-
rmente, subresabiodo a Alwdagtrt du Pqmaf-
"i, Vie girzou as honras do bis. O jar Jim eslava
pojen claro em vtude da deUkoncia da llumi-
naSu o havia falta deassentos. .\o ontauto o Sr.
Poppedeve continuar, melborando um poiieo as
coiidicoes do Itx-al e meliior organiaaiid o divarti-
'"fiito, que parece prometter vantagem pela con-
currentia.
PROTESTO DE LETTRAS O cscrivao dos
prutostos Jos Mariauno, cata do semana a ra de
>anlo Amaro n. 20.
ESTada DK FERRO DO RECIFE AO S. FRAN-
>.Renden ista Orada do ferro no proxi-
71:10329O
36:001 J269
Joaqu/na dos Santos Duarte, Mari a Cecilia das
Jwv&s, Melquades Manoel dos Santos Lima, Tho-
maz de Caivalbo Soares Brandao Sobrinho, c le-
vautou-se a sessao marcando o Exm. Sr. presi-
dente reunao da cmara para o dia 7 do cor-
rente.
En Francisco Canuto da Boa-Viagem, secretario
a cscrevi.Bunio de mrbtcti, presidente.gua-
ci Jo'iqnim de Souzn Uo.Dr.Pedro de Xtkiyie
Atbo Moscoso.Jos Mara Freir Gumeim. Bea-
to Jos da Costa.
COMMEECiO.
a
vineia
DKSI'ACHOS DA VICK-PnESIDKXCn B'J- DIA 8
DE JI.II0 DE 1869
Abaxo assignados moradores da pevoacao de
Apipucos.Informe a directora da companlia de
It di Tibe.
Antonio da Cunha Sures Giiimares.Informe a
direcloria do tbeatro de Sania Kabul.
Anna Joaquina ds l'aixao Rocha. vista das
informarnos nao lem lugar oque requer.
E despea den.........;...........
Deu de saldo favor da carantia de
Juro......................... 3-:102o()21
linha 16,839
3,992 volu-
que ubieve anl'- de
anno, para exercer o
lugar, cujos vencimentos pede; o pro ve soa efec-
tivamente exerceu o mesmo lugar pelo tempe a
que alinde.
Dr. Joaquim Antooio Carneiro da Cunha Miran-
da.inforiuo o Sr. inspector da thesouraria pio-
vincial.
Jo!m OBe(Sy. vista da informar? nao tem
lugar o que requer.
Joaquim Jos BelloA vista dainlormaco nao
tem lugar o que requer.
Seraphim Alves da Rosa Bastos. Declare o
supplieante as maltas donde pretende tirar as ma-
d-ia-, c exhiba a autorsacao quo tem do respec-
tivo proprctario para o liii que requer.
celebrados pela respectiva junta administrativa,: cante o titulo da noim
com os empregados dessa santa casa, cujas termos 27 de fevereiro do corrate
vicram por copia minexos a seu citado offlcio.
-\. 67.Dita caunra municipal de S. Beuto.
Reeommendo cmara municipal de S. Bento,
que mande extrahir do respectivo livro e remeta-
nlo com toda a urgencia, copia das actas da ins-
tallacao dos collegios eleitorae dessa villa para a
deputados geraes 0 dous senadores por
esta provincia, que ltimamente se proceden.
Iguaes s cmaras/municipacs das villas da Boa-
vista, Grvala e Flores.
N. 63.Dita a cmara muuicipal da cidade de
Nazarelli.Reeommendo cmara municipal da
cidade de Nataretb, que mande extrahir do res-
pecllvo livro e remetta-ino cun toda a urgencia,
copia da acta da iustallacao do collegio eleitoral
dessa cidade, ,iara a elccao de dous senadores
por esta provincia, que ltimamente se pro-
cedeu.
IV 'lOIIKN'TE ASSIG.VADO TELO SU. DR. JOAQUIM COMIEA
DE ARAUJO, SECRETARIO DO QOVERNO, EM 3 DE
MA10 Df. 1869.
2.a seccao.
N. 69.Ofllcio ao Dr. cliefe de polica.S. Exc.
o Sr. vice-presidente da provincia, respondendo o
oflcio do 1 do corrente, em que V. S. solicita a
subsUtaicao do destacamento de praeas do corpo
do polica no t.ruio de Iguara-s por nutro da
guarda nacional, manda communicar-lhc que a
ii do mez prximo lindo ex|iedirain-se rdeas ao
commandaote superior de olinda, p..ra mandar
destacar no referido termo um olficial subalterno,
um inferior e cinco pracas.
N. 70.Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-prc-
nacional deste municipio.Convndo sidente da provincia, manila declarar V. S. em
re-posta ao seu ollicio do Io do corrente, sob n.
636, que a thesourana provincial tem ordem para
aagar a quautia de 63800 rs., constante do citado
ollicio.
N. 71.Dito ao commandante superior da guar-
da nacional d Rio Pormosv.fk BXC. O Sr. vice-
presidente da provincia, manda declarar. V. S.,
ra res|K)sta ao seu offlcio do Io do corrente, que
a thesouraria provincial tem ordem. para pagar ao
a I reres Manoel Antonio Soares Jnior, os venci-
mentos constantes do citado ollicio.
3 seccao.
N. 72.Ofcio ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Mande V. S. liquidar, em vista das duas
inclusas cuntas, a despeza taita desde 3 a 31 de
agosto do anno prximo passado, com o sustento
dos presos pobres recolhidoa cadeia de Naza-
reth, e pagar sua importancia a Manoel Jos Fer-
reira da Cruz, conforme solicito1.! o ciiefe de poli-
ca em ollicio n. 636, do 1 do corrente.
Padre Francisco Auiaiine de Souza Araujo.Animo da em que recebe
thesouraria de blenda tem ordem para pagar M
vencimentos do supplieante at )7 de junho pr-
ximo lindo.
Flavio Ferreira Clao. F.xislinJo junto a B8MlJ
em que se cobra o pedagio nui d<'stacam-nto, lor-
na-se desneressarioo ne requer o supplieante.
Joao Bgydic Castro de JessSe o supplieante
contina doente recolha-se a enfennaria de inari-
nha, e requeira prorogacao de lcenca ao governo
imperial co.^i inspe-ea i de sade.
Dr. Joao Tnoine da Silva.Dirija-sc ao Sr. ins-
peeiordo arseinl de mariuha, a fama so expede
ordem para a entrega do menor, dpois que o sup-
plieante houver pago n despeza taita com a edu-
cara, i do mesmo desde o dia do se abslainento.
Joao de Souza Rangel Filbo. Exiba o suppli-
No mesmo perodo transitaran na
passageiros v foram transportados
mi* de bagagem, pesando 830,99o kilogrammas .
*,ts; toni'ladas o 28o kilogrammas de mercado-
ras; o oiS animaes.
gas inercadorias estao cnmpr-'ben lidas : 1,081
. as de algodao com 80:964 kilogrammas de
o 32,63i saceos de assucar com 2,477 tone-
s e 5,933 kilogrammas de peso.
COMI'ANIUA PBXAMBl CA.NA.-Hoje o ul-
carga o vapor Sonuipe
dito ofacio. O que declar ao mesmo conscroa
para s-eu onliecmeuto.
.' ged '
M. 45 Portara ao cliefe de polica.Constan-
do de aviso d i ministerio dos negocios estrangei-
ros de t.'. de f ver iro ultimo, hacer Sua Magosta-
da i I ; imperial exequ-
tur i do Sr. Wiliain RFenry Me. Grath
para vice-onsul dos Estados-Unidos da Ara irica
KSta provitii'ia ; assim o communiCO a V. S. para
SeO r.o!ljx'r;::;ntO.
N. 47.Dita ao commandante superior interino
da guarda
ao servie > q ie sejam substituid >s por outres os
guardas n lo J e 3." Iiat.iioes de infan-
tina ;ipo, que se acham destacados
no presidio de Fernando, e vi) mencioaados na
relac'i jopia por rpia, reoommea-ie aV. aVa
xp: nrdens para que os substitutos si-
gam para aqaeHe presi lio ni vapor que larga pa-
la r.lli no dia 10 do coi-rente.
N. IA Diti ao rommandanle do corpo provi-
sorio de polieia.Poda Vine, engajar para o corpa
sob a seu commando os" paisanos Janaariodtt'
Santo* L.-ite, e Jos Rodrigues Lima, visto terem
sido julgados api is.para o respectivo servieo, co-
mo consta di semptcio de 30 do mez prximo
pausado, sob n. 19L
* seceSn.
N. W.Portara a i ioapeetor da thesouraria
de Lizenda.Tendo-me participado o Exm. Sr.
bng: fer i re ': da Silva Guimaraes ha-
assamid i no dia 28 de abril ultimo, o exerci-
cic. (1' cargo de director interino do arsenal de
^guerra durante a ausencia do respectivo director
assim o cotDmunico a V. S. para seu conhec-
maatn.
rf. 59.Dita ao mesmo.Transmiti a V. S.
para os flus convenientes as inclusa;, eontas da
PeceM i lespeza da enfermara militar desta ci-
idativas ao mez de marco ultimo com o re -
pecWvd parecer da junta de sade, que as consi-
\-r iii conforme? e regulares.
N. 5|. Dita ao mesmo.Mande V. S. liquidar
c pagar em vi-la da foiha e pret junto em dupl-
cala, qne me reinetteu o commandante superior
deste municipio com officio de hijo, sob n. 7:!, os
vencimentos dos officiaeg e pracas do I." batalho
de arlilbara, aquartelt.io no itlispieio e dos con-
tingentes a elle aJdidos, sendo os dos officaes re-
lativos ao nipz de abril ultimo e os das pracas a
2. quinzena do mesmo mez.
N. 52.Dita ao mesmo.Tendo nesla data an-
torisado o inspector do arsenal de marinha a
comprar no mercad at o preco de cincoenta
mil res, vinte toneladas da carvao cok, visto se
faterera nncessarias a offl-na de machinas d'a-
quelle arsenal, assim c communico a V. S. para
seu eonhecirnenfo.
ti. 83.Dita ao mesmo.Tendo nesta data an-
torisado o lente de engenheiros encarregado
das ebras militares a mandar effecluar por arre-
matsco os coneertos mais urgentes a fazer-se no
qnartel da residencia do aju lante da fortaleza do
Brnm oreados em 6l$l0, assim o rommunico a
V. S. para sen con hecimenta declarando qne
nasta occasiao solicito do mirraierio da gaerra o
respectivo crdito para esta despeza,
R. oi.Dita ao mesmo.Tea* nesta data ap-
provado o contracto que o consetho de compras
navaes celebrou com diversas pessoas para pro-
vjniento do almoxarifado do arsenal de marinha,
" dos hiedas mencionados ao termo junto por co-
pia ; wim o communico a V. S. para seu conhe-
mbente.
N. 85.Dita ao m^smo.Constando de atao
do ministerio os aegocios estrangeiros de 13 de
feWelro deste anne, ha ver S. M. a Imperador con-
cedido impera! exaquatur nomacao do Sr Wil-
liam Honry Me. Grath para vice-eonsal do Estadot-
(raidos d'America nesta provincia; assim o com-
munico a V. S para seu conheermento c fina cea*
vastes.
Repartido da polieia.
2' seccao.Secretaria du polieia de Pernam'ouco,
10 de jullio do 1869.
.\. 1000.lllm. e Exm. SrTeno a'honra o>1
levar ao couheeimenlo de V. Exe. que, scgtin 1
soosta das panicipaces recebidas nesta repar-
licloj foram hontem recolhidos casa de detencao
os -egnintes individuos :
A' minli? ordem. J.nquim Ferreira da Silva.
Joaquim Alvos do Naseunento, Joanna Esmeria
Cavalcante, Jos Mmcisco da Silva c Jos Rodri-
guifs IVivira de Andra le, como cciminosos ; Ma-
ael Antonio Domingues, Vicente Jos de Barros
e Jos Gomes da Silva, com i i -emitas, viudjs do
termo do Limoeiro.
A" ordem do subdelegado do Recita, Silvana, es-
crava de Francisco Antonio Correa Cardoso, re-
querimento deste.
A' urdom do de S. Jos, Manoel Bernardo Justi-
no, por disturbios.
A' ordem do da Boa-vista, Joao Francisco NBj
reir, como su-pelo de ser criminoso ; E- quid,
llenrique o Manoel, osera vos, o Io do Dr. Tiiomaz
Caldas Los, o 2 do Dr. Drutnmond, e o 3" do D.\
Messias estos pur sfifuaj-eucanuados depois ilas e
horas da imite sem bilhetc de seos senliores, 9
aquelle requerimento do seu respectivo seohor.
Por offlcio desta data, partcipou-mc o subdele-
gad i do distarte do R cita que bentem pronun-
ciara no arL 193 do cdigo criminal o aglez John
Honry, do qual (iz menco cm ininha parte diaria
de 30 do mez passado.
Dea* guardo a V. Exclllm. c Exm. Si-, vice
presidente da provincia Dr. Manoel do Nascimen-
to Machado Porlella. O chefe de polica interino
F. de Assis Oliteira Maciel.
para Mamanguape, conforme" o anmmeio da ms-
ma conipanliia.
PASSAGEIROS.Saludos para <,sportosdo nor-
te no vapor Voenutins, no da 8 : Izaac Alegna,
Antonio Justino l'ereira da Silva. Jos M. Kernan-
des .Xognera. Francisco Alexandrino da Costa
Lima, Antonio Rodrigues da Cosa. Francisco Al-
lemao Barbosa, Antonio Juliano Peres de Car-
valho.
CMITERIO PUBLICO.-Obituario d.i dil 6 do
corrente.
Luiz, l'ernambuco, 28 annos. Ba-Vista ; be-
xgas.
Antonio, frica, 5,3 anuos, B>a-Vista ; cw
tenra.
8
Isabel Mara da Conceca i, Pernanibuco, 30 an-
no.-. solicita, Boa-Vista ;' tariujento de arma de
va-
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 7 DE MAI
DE 1869.
I'IIESIDE.NCIA DO EXM. SI!. IIAUV) DE MI IIIIIKCA.
I'resenli-s os Sis. Dr Souza Leao, Di'. Costa J-
nior, Dr. Motese e Gameiro, fallando com causa
os mais senhores, abre-se a sessao, c lida e ap-
provada a acia da antecedente.
L-se o seguiute
EXCEDIENTE '.
Um offlcio do secretario da presidencia, de 3 do
corrente, transmitlindo cmara, de ordem de
S. Exc, um exemplar mpresso do recnlamento
dos trens de passageir.is e de carga dos trillios
urbanos do Recite Apipucos, expedido cm 1 de
abril prximo (iud.Intoirada, archvese.
Oulro do subdelegado do segundo districto dos
Afngados, saMeitando que a cmara mande pro-
ceder aos reparos do qne precisa a ponte denumi-
nadTdo Luca, naquella localidado.
Nesta occasiao o secretario aprsenla um aba-
xo assignado, cm quo diversos moradores d'alli,
representando o maj estado em que se acha a
PRAgA DO RECIFE 10 E JULHO DE 8(W.
as 3 1,2 Horas da tarde
Assucar mascavado purgado 2A270 por 10 kil.
Assucar americano purgado 3*300 por 13 kil.
Algodao de Pernainfcnco 1* sorte=|a090e U106
por kil. (hontem).
Algodao de Pernambuco sem inspeccao 32*10*
por 50 kil. (hoje).
Com os seceos salgado>-540 por kil. (hontem).
Cambio sobre Londres 90 d/v 18 7i8 d. DOT
1*000. "^
Cambio sobre Pars SO diy 511 rs. por franco.
Cambio sobre Portugal 60 d,V 180 v" ta p-
mio.
F. J. Silveira
Presidente.
LeaJ Scve
Secretario.
4 ENGLISH BANK .
O Rio de Janeiro Limited
Descoma lettras da praca taxa a con-
vencionar.
Recebe dinheiro era corita corrente e a
prazo ixo.
Saca a vista ou praso sobre as cidade
priacipaes da Europa, tem agencias na Ba-
dila ponte, pedem cmara que mande fazor os'liia, Buenos-Avres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para eslnesraos lugares.
Hua do Commcrcio n. 3(>.
Pernambuco, 1S mezcs, Santo Antonio
varilas.
Denripic, Peraamifuco, W annos, S. Jos
i berta, Pernambuco, 1S annos, s. Jos; liui-
HQ:
.Manoel, P.rnambuco, 2 dias. Recfe ; tubr-
culos.
Feraandlna, Pernambuco, 18 mezcs, Santo An-
tonio ; brincliites.
. Calhaftna Mara deSenna, Pernambuco, 59 an-
nos. solteira. S. Jos ; desinteria chromca.
Antonio, Pernarabnco, 3 mezes, Recfe ; euce-
phalle.
Antonio Leipold'mo Cyrllo de OKvcira, Per-
iamUuco, 2i anuos, solteira, BvVista; pnen-
nonia.
Albina Freir Mari/. Pernambuco, -"o annos,
KiReiro, ffa-ViSta ; gastro enteriUs
<)
Mira. Pernambuco. 2 ann Sanio Antonio;
convul-oes.
Joao, frica, 70 anus. Reeifo ; hepatite aguda.
Antiinlo Francisco Ramos, Portugal, 20 aaoos,
. Mi.i-Vista : hydropeii -ardia.
At.tonio, Pernambuco, i anno. S. los; va-
rilas.
Antonio da C ita, Aftii a, .'i'> annos, soltero
Antonio; congostao cerebral.
coneertos.Que seria lomadas om ecosideracao
una e outra representacao, (piando a cmara de-
terminar jxir em execttcjo os coneertos pedidos.
Oulro do engenbeiro cordeador, informando o
requerimento de D. Mara Candida da Silva, pe-
dindo licenga para reedilicar a casa meia-agua
i). 31, sita ra dos Guararapes ; cuinpre-lhe di-
zer que nada tem que oppdr pretencao da sup-
plieante, dando-se-!he previamente crdeacao.
Mandou-se cordear.
Oirtro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Fraaeisco Jos da Silva Guimaraes, pro-
curador d- veneravel ordem tereeira de S. Fran-
cisco, no qual pede licenea para reedilicar a casa
n. W) da roa das Cruzes', perlencente nie-ma
ordem, demolindo a frente para fazer de arcadas
na altura das posturas ; declara que a casa tem
21 palmos de largura, e visto nao dispr o sup-
plieante de mais terreno para dar a largura exi-
gida pelas pistura-', parece he qne se deve con-
eeder, dando-se-lho crdeacao.Mandou-se cor-
dear.
Oulro do Qscal da froguezia do Recite, infor-
mando o requerimento de Manoel Marlins de Car i
valho, que poda para continuar com a obra de i
suas duas casas a ra dos Guararapes, que fora
obstada por ello fiscal, por ter feilo os oiloes sin-
gello;-., e liaveiido raaotaida a importancia da
multa pela nfraerii, c olirigamlo-se a dobrar as
ditos oitoes, nada se Ihe offerece a oppi)r a pre-
tencao do supplicant". Conceden-se, de conf >r-
miladecom a informacao.
Oulro dolscal da freguezia da Boa-vista, com-
mullicando lar mandado lavrarteimo de iufrac-
:1 i contra Joaquim Francisco Chagas e Silva, por
estar construindo tres pequeas rasas com 19 pal-
mos de largura e 13 do altura.Inteirada.
Oilro do mesmo, remetiendo os termo- de in-
fraec3o quo mandoa fazer contra Joaquim Fran-
cisca das Cbagas e Silva eo brigadeiro Joaquim
Bernardo de Figueiredo.Ao procurador.
Outro do mesmo, propondo a exoneracao dn
guarda do sna freguezia Luiz Pereira Raposo J-
nior, e para siiu-tit.ii-lj a Manoel Rodrigue*
Ciirysostomo.Posta em discussao, foi approvada
una e nutra.
Outro jo lUeal da freguezia de S. Jos, dixendo
que tem necessidade de assistir diariamente no
mercado da mesma freguezia, e precisando do um
quarto, iiios ura fazer a sua residencia tempo-
raria, como parYguardar a ferrainenta qoe serve
na lim; eza das mas; po 'c cmara que Ihe man- ..,,..,., .
de entregar um dos quartos da ribeira.Que o
N. 73.Dita ao chefe da reparticao das obras
publicas.Nesta data autorsou-se a thesouraria
provincial a fazer adiantar ao thesoureiro dessa
repariicio os l.BW*, constante do pedido que
em duplcala veio annexo ao offlcio de V. S. datado
de boj',' e sob n. 172, o qual fica assim respondi-
do, do ordem do Exm. Sr. vire-presidente da pro-
vincia.
4." seccao.
N. 74Offlcio ao Dr. Arminio Coriolano Tavares
dos Santos, 1* secretario da assembla legislativa
provincial.N. 61S. Exc. o Sr. vice-presidente da
provincia, manda declarar a V. S. que^recebepdo
hoja o (triicio de 29, em que V. jL comAbieou ter
a assembla legislativa provincraJ, eniz8 do mez
lindo, nomcido nina commissao comosla dos Srs.
d potados Joao Baptista do Amaral^ello, Gas-
par de Mont-zes Vasconcellos de Drommond, An-
dr Cavalcant de Albuquerque, Luiz Goncalves da
Silva e Joaquim Eduardo Pina, para examinar o
estado dos estabelecimentos a cargo da Santa Casa
de Misericordia, e'propdr as medidas que julgar
convenientes para o melhoramento dos meamos
estabelecimentos e de suas financas, acaba de dar
dsso conhecimenlo ao respectivo provedor, para
os devidos flns.
N. 75.Dito ao mesmo.N. 62.S. Exc. o Sr.
viee-presidetite da provincia, manda transmittir
V. S. para ser presento assembla legislativa
provincial, as inclusas copias do offlcio e proieeto
de posturas da cmara municipal desta cidade,
fazendo extensiva s freguezias do Poco da Panel I a
e Afogados as disposices do art. 22 das postaras
approvadas pela le" provincial n. 792, de 2 de
raaio do anno prximo passado.
N. 76Dito ao mesmo.N. 63S. Exc. o Sr.
vicepresidente da provincia, manda transmittir
V. S., para ser presente a assembla legislativa
provincial, a inclusa copia do offlcio da cmara
municipal da villa do Buique, pediudo que seja
marcada quota, alim de ser reconstruido o ceuii-
terio daquella villa.
N. 77.Dito ao mesmo.N. 64.De ordem da
S. Exc. e Sr. vice-prcaidente da provincia, devotvo
i V. S., para ser presente assembla legislativa
provincia, acempanhado de copias da informacao
do desembargador provedor da Santa Casa de Mi-
sericordia, de 30 de abril ultimo, sob n. 1873, e
do parecer do mordoino do hospital Pedro o
reqnerinoMiM um o barkairo daauallo estebe
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
ESCRIVO DE COI.LECTOB. Por deliberacao
da presidencia da provincia, de 8 do corrente,
foi nomeado o Sr. Titmrttao Pinto de Almeida J-
nior, escrivo da collecloria de rendas provinciaes
do municipio de Sauto Aula <.
INSTITUTO AKCHEOLOGICO.Xo sabbado foi
visitada a exposico do chapeo armado do prest*
dente do Paraguay, por 19 pessoaa.
PARA A GUERRA Votta, no vapor Gwmi,
para a corte cora destino ao exercito uos cama >s
do Paraguay, o bravo tenente-coronel Alexandro
Augusto de Fras Villar] depois de algum lempo
de repouso no scio de sua familia.
Nao tendo tido lempo, pela rapidez da viagem,
de despedir se dos seus amigos e de todas as pes-
soas que o obsequiaram, pede disso desculpa, of-
lerecondo seu prestimo onde quer que o destino
o conduza.
PEDIDO JUSTO.-Tendo a assembla provin-
cial, na sua ultima sessao, aulerisado a conslruc-
eaod'ui'.ia pequea ponte sobre o canal da roa da
Aurora, pedero-nos propietarios da ra da Uniao
(ue lembremos a construccao no ponto do canal
que confronta as ras, da Uoio edo Seve, vist >
qua'a ediflca^ao ah ja esta desenvolvida, quer d
um, quer de outro lado, o que se oao d no ponto
do becco dos Ferraros.
Semelbante pedido tanto mais rasoavel, (pw
a parle do eaesL ja feita ha dtins para tres annos.
tem j a suffideute robustez para servir de maro
de encost dita ponte.
Satisfazendo este justo pedido, esperamos qM se
o atienda, mandando esludar a'localidade, e pre-
ferndo aquella que mais vantagem trouxer.
TRILHOS URBANOS DE APIPDGOS.-Tendo
arrebeulado uro dos tubos da machina que pu-
cbava o trem de 10 horas da noute de Apipucos
para o Recfe, as proximidades da estaca do
Caldereiro, na noute de sabbado,. ebegou es>e
trem ao Recito cun urna demora de duas horas,
por ter sido neeessario ir urna outra da eslacao
das oflletuas.
PARA O SUL Passon montera, ao roaio dia,
neasa direocao, um vapor da-knha de.Iiaerpool.
t
Sociedade bancaria
em commandita
Teodoro Simn & 0.
Compram e vendem por cunta propria
iiudiies, inuedas nacionacs e estrangeiras,
st.iiai de cambio, sedulus do governo e do
l naneo do Brasil.
Desconlam letras da Ierra e outros titr>
los cominerciaes.
Encairegam-se por conlu alheia das mes-
uias transaccSes, da cobranca de letras da
tena e de outru3 ttulos cotnmerciaes.
Uocebem quaesquer quantias era deposi-
to, emeonta corrente, e a prazo lixo.
Largo do Pelouriuho n. 7.
AI.FANDEOA -
Uendimcnto do da 1 a 9 338:l(J89o9
Idcm do dia 10......20.292*262
3:^:461*221
MVIMENTO DA ALFANDEGA
Vulumes saludos com fazendaa
dem idem cora gneros
Volumes entrados com fazendas
dem idcm com gneros
10
10
230
5i3
773
Descarregam boje 12 dejulho
Barca ingleza Witch of the WavefetTO,
Bngne inglezRio (randacaaos.
Lugar ingleMermacarvao.
Lugar suecoAih farinba de trigo.
Patacho hespaulmlIijnucitavinho.
Ingue ingiezTitaniabaealbao,
Brigue ingiezMinoraplvora,
Brigue nacionalAlmeida 17charqu i.
procurador entregue.
O.itio do mesmo, remeltendo o lenco de veste-
na que fez na casa n. 49 da ra Imperial, de que .'.''
proprctario o desembargador Caetano Jos da '
Silva Santiago.Inteirada, archive-se.
Outro do li-cal da freguezia dos Afog id is, pe-
diudo que se Ihe man h ve pagar a quanlia de
o, que despeudeu com o eoterrameatodo um
bol encontrado na estrada do Giqui no dia 20
de alna'1 prximo lindo, de 30 caes, 1 cavado o 1
CMARA MUNICIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 3 DE MAI
DE I
pnESTOBNCIA 00 EXM. SU SARAO DE MI ll!!i:..:.\.
Presentes os Srs. Dr. Souza Leao. Dr. Seve, Dr.
Costa Jnior, Dr. Barros Brrelo, Dr. Lobo Mus
coso e Gaiiiro. fahando c im causa os mais i --
nhores, abre-se a sossa i, e lida e Baprovada a
acta da antecedente.
L-se O Seguiute
EXM&BSTE
Um officio di Exm. viee-presidenle da provin-
cia, rera Un 11 a cmara, cm resposta ai de 2(1
de abril ultimo que a mesma Ihe dirigi, as inclu-
sas actas dose lUegi i -' para senadores, das,
villas deSerinhaem, (amores, Ptorft, Villa-Bolla,
Agua l'ii'ta o Cabo, devenJo a mesma cmara dc-
voivela impreterivelnieate al o dia 8 do corren-
te.Inteirada, enmpea-sa atoe mm n l i';ao.
Sendo o da de boje marcado para a apurado
geral de votos paca dous senadores p ir esta pro-
vincia, e achando-se recolbidas ao archivo uiuni
cioai as nutheniiras dos collegios eleitoracs do
Recfe, Olinda, Igitarass, I', i d All i, Cab >, Es-
cada, Limoeiro, Nazai'etb. Victoria, Goyaaaa, Rio
Formse, Bonito, Bar reiras, Caruar, Brejo. Ga-
ranliuns, Boia Conselho. Buique, Ingazeira, Taca-
ran!, Cabrob, S. Beat Ouricury, Boa Vista e
Exii ou Granito, e as quatro remeltidas pelo Kxm
vica-presideole da provin.ia, de Serinliem, Cim-
bres, Flores e Villa Bella, em seguida passou a
inesnia cmara a fazer a apurara o geral de coo-
f irmidade com o arl. 8o da lei de 19 de agosto de
1846, e concluida esta, mandn fazer a acia, e a
lisia sxtupla, bem como o offlcio para o Exm.
ministro do imperio, ao qual deve ttontpaahar a
iicsma lista e a copia d'acta.
Contina o exp-diente. -
Um offlcio do fiscal da frerriiozia de S. Fre Pe-
dro Goncalves, propondo a demissao do guarda a
sen servieo, Andr Alves Bios, e a nomeacao de
I i d'Anuncacao Cabral para sutistitui-lo.
Posto cm discussao, foi approvado.
Outro do fiscal da freguezia d" Santo Antonio,
dizendo que nao sendo "de inteira contiaiica os
guardas Miguel Gomes de Mello e Miguel Jos Ra-
mos, prende a demissao dos mesmos, o para os
substituir, propoe a Ignacio Barbos a de Freitas e
Jo > Affonso 00 Albuquerque.=Poftos em discus-
sao a demissao e nonieaca i foram appprovadas.
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, dixendo
que os guardas de sua Ireguezia, Antonio Alves
Lima e Francisco Nunes Vianna, nao sao de con-
uanca, e por isso prop "io aexoneraca dos raes-
mus, e para os substituir propoe a_Manoel Fran-
cisco da Silva e a Luciano Mayallues Bibeiro.
Postas em discusao umae outra, foram appro-
vadas.
Mandou-se remetter a commissao de edilkacao
urna policio de Manoel Cavalcante Coelho, podin-
do autorsacao para continuar com a obra de urna
casa no porto do Jacobina, que foi ombaragada
pelo fiscal, a sua continuaban.
Esteva em praca c foi arrematada por Manoel
Roma Corroa de Araujo a obra dos concortos
das valas da estrada da Vare, pola quanlia de
300*000, sob flanea de Ignacio Alves Mootuiro.
Deafiae%aragie as pelieea de Fnuppe Santia
go-de Miranda, loao Viegas, D. Josepha Mara da tar com o Sr. t. de Vidal, encarrogado pelo
Exalte?*, Jernimo Sateado Castro Guinares, Banco Rural u Hypothecario do Rio de Janeiro.
Joaquim Francisco da Silva Salles, teneate-ooro- .para promover assignaturas para a niesina asso-
Laa d AMtwinerqjie Maranlwo, Lonrenca Mara I' iao.
\ D.iS l'l'.KC iS DOS
mar > ds bxpomtacao.-
ORNEnos sujriTos a di-
\ he 12 a 17 ix>
ji i.iio he 18o;1.
Mercad iras:
Unidades.
. duzia
. kilog.

. um
carneiro, encontrados em diversos lagares da dita
freguezia.Maud ni se papar.
O Sr. Gameiro fez a seguate proposta :
Preponbo a demissao dos supplentes dos lis*
caes das fregUMias p Tteneontes ao municipio.
Em 2G de abril de L869.0 vereador Gameiro.
Posto e o iflscussSo, foi approvada.
O Sr. Df. Mosciso propoe para supplente do
fiscal da freguezia de Santo Antonio, ao cidadao
Norberto Mumz Teixeira Guimaraes.Posta cm
discussao a proposta, foi approvada.
Em seguida o Sr. Gameiro propoe para sup-
plente do fiscal da Roa vista, ao cidadao Toomaz
Antonia Maciel Monteiro.Posta cm discussSo
essa proposta, foi approvada.
Mandou-se remetter commissao de polica
una peteao do ex-procurador Francisco de Paula
eSilva, pedindii que Pie seja dada plena qnitiieao,
p ir.|iianto j pMRou suas eontas.
Desoaehara'm-se as peliedes de Antonio laf-
tins Duarte, Francisco Jos Alves Guimaraes,
Francisco da Cantea Machado Beltra\ Francisco
de Barros Correa, Dr. Francisco Elias do Reg
Dantas, Francisco Jos da Silva Guimaraes, Ma-
theus Austin & C, D. Mara Candida da Silva
Luna, Pedro Manoel da Gonceico, Vicente Jos
de licita o outros, W. Baherhwon fr), Vicente Jos
de Olvera, e levantou-se a sessao.
Declaro em tempo, pie o Sr. Gameiro propoz
tambem para supplente do fiscal da freguezia d i
Poce, o cidadao Christano Lobo, foi approvado.
B'u;iayem, o declarc.Barm de Muribeca, pre-
sidente.Dr. Pedro de Athayde tobo MoseoM).
Jos Mara Freir Gameiro.M. d Barros Brre-
loBento Jos da Costa Jnior.------Ignacio Joa-
quim da Souza Leao.
klog.
una
litro
PDBLICACOES A PEDIDO.
Protectora das familias
Associacao brasileira de seguro mutuo sobre a
vida, approvada por decreto do governo imperial,
de 13 de juana do 18t>i, e gerda pelo Baaeo Bu-
ral o Hypothecario do Rio de Janeiro.
Commissao fiscal.
Veador Jos Joaquim de Lima e Silva Sobrinho.
Commendador Jenmymo Jos do Mesouita.
Commendador Boaventura Gon?alves Ri>que.
Commeudador GuiInerme Pinto de Magalhaes.
Estado deesa associacao em 30 de abril de 1869,
contratos 5,802.
Capital subscripto re. 8,7ifi: 4703380, aspessoas
que uuizorem inscrever-se podero dirigir so na
ra do Livramento n. 19, pnmeiro andar : a tra-
Sr. N. de Vid
Algodao era enroco .
[dme i rama ou em laa.
Carneiios vivos.....
Percas dem......
! Ario/ com casca. .
dem descascado ou pilado
Assucar blanco......
dem mascavado......
[den reiinado.......
Gallnlias........
i'apagaios.......
Azeile de ameadoim ou men-
doliiui.........
idem da coco..... .
dem de mamona......
Batatas alimenticias.....kHog.
Bannilba.......
Bebidas espirituosas e farmentadas:
Agurdente cachaca.....ltr.
dem de caima......
dem genebra......
dem restilada......
dem alcool........
Idem coneja.......
Idemvinagre.......
dem vinliodo caj......
Bolacha tina.comprehendidos os
biseot s.........kilog.
dem ordinaria, propria para
embarque........
Cafjpbm ........
dem escolha ou restolho ...
dem torrado ou molde. ...
Cal branca........
dem prcta........
Carne secca ( xarque )....'
Carvao vegetal.......
Cera amaretla....... *
Idem de carnauba em bruto.
Idem dem em velas, ....
Cha.........
.....
CoBa. ......
Conrosde boi, socoassalgados,
dem dem espichados. .
Idem idem verdes ....
dem de cabras cortidos .
Idom de onca.......
Doces em calda......kilog.
I lem em gela ou raassa. .
Idem seceos.......
Espauadoros de pennas grades .
Idem pequeos......
[em de pama.......
Esteiras de carnalia ....
Idem propria para forro ou estiva
de navio........
Estopa nacional......
Parlaba de acanita '. .
dem de mandioca.....
Feijo de quaiquer quaJidade. .
Fumo charutos...... centro
dem cigarros ...... >
dem cm folha bom kilog,
dem em folha, ordinario ou res-
tolho ........
dem em rolo e en latas bom kilog.
dem, ordinario ou restolho.
Kaj*........

cento
kilog.
um
duzia.
B
>
ceuto
kilog.

>
Valores.
300
258
!0t>l
i 000
2*000
68
177
320
214
436
1*000
5*000
937
7o
S2S
102
ioO
187
375
no
300
337
600
300
660
V7
204
476
442
959
39
27
258
108
442
lM
763
4*360
4000
1*438
566
632
370
330
10*000
1*133
784
2*180
48*000
24*000
12*000
16*000
12*000
136
681
92
272
3*0110
320
1*090
613
681
545
2*180








Diario de Peruambuce Segunda feira 12 de Julho de 1869.
X
doytb uow
un
i i 00
00
duzia 9B00
cont 31000
> iooo
mn esooo
lOSOOO
kilog. m
un ,(IO. 1
duzia 6*000
165000
205000
Gotnraa de mandioca, (polvilho).
Ipeaacuanlia ( raiz ).....
Angico (toros)......
Caibros ........
Enxames........
Frccbaes........
Jacaranda (coucoeiras) .
Lenha em aehas......
dem em loros......
I.inhas c osteios......
Lour s (pranclioes).....
Pao Brasil........
dem de jangada......
Quiris ,........
Vinhatico cosladnho do lo a 30
millimetros de growra. um
dem pranchoVs de dous rosta-
dos at 50 iiiilliinetros de gros-
sura.........
dem taboado de menos de 25
millimetros de grossura .
Taboado diverso......
Tatajuba........kilog.
Travs .........
Vara* para pescar.....
Ideui para aguilhadas ....
dem para canoas.....
Cavernas de sucnpra(em obra)
Eixos de sucupir para carro
dem..........
MeJ melaco........
dem de altelha .......
Milho..........
Ossoa..........
I'alha de carnauba......
IVcliury.........
Podras de amolar .
dem de filtrar......
dem de rebollo
Pennas de cma ..."..
Piassava.........
Ponas ou chifres de novilho ou
vacca. ........
Sabo .........
Sal.........,
Salsaparrillia.......
Sa patos de couro brauco .
Sebo oa graxa em rama .
dem em velas. ......
Sola o vaqueta......
Tapioca. .......
l*nhas de boi.......
Vassouras de carnauba .
dem de piassava.....
dem de timbo......
AJfandega de Pernambuco, de lOjulbo do 18o9.
O 1. cmferente, Plereneio Dominotus da SUoa.
o 2. dito.Carlos Augusto.Lins de Souza.
Approvo.Alfandega de Pernambuco, 10 Je ju-
lho de 1869. Paes de Andrade.
Conforme.Joaqnim Tertuliano de Medeir*
RECEBEDORIA )E RENDS INTERNAS GE-
WAES DE PERNAMBUCO.
Readimenio do dia i a 9 15:166*953
dem do dia 10...... l:i2365J
duzia 144*000
96 ,000
kilog. 93
urna 6 000
dufla 2 400
< ti 000
una 14000
i 3500
par kiteff. 16000
80
i :$0
kilog. Ii8
> 16
mcllios l-jOOO
kilog. 817
> 31
18
i 34
i 4*796
molbos 100
cesto 2800
kilog. :r,8
10
c 2*043
par 800
kilog. 340
> 476
1 i33
*)4
mata 380
duzia 708
i i200
960
10:5904011
CONSULADO
Rendimeaio do dia 1 a 9
dem do dia 10. .
PROVINCIAL
S3:808*566
10(822*953
61:331.1901
8 Fraa^Pfi BarlhM Aranliada franca, i na
4 na J
JO Er* o I! fia 'v
12 Gtnlil Augusto de Moraes Ktenourt, 3 aa
l*eadeira-e 1 na 2'.
13 Manoel FloroMoo de Albuqner.yic Monte-
negro, Saa I* eadeira e i im'-
lii Honorio Mrmete Correado Britto, i na 1*
eadeira 2 na i\
17 Joawno Alte da Caoba Lina, 4 na Ia ea-
deira o 7 oa 2?, sendo tres destas nao abanadas
ni nioz*e tuaio.
18 VieUnto Autoaiodo Espilo Santo Jnior, 3
na P eadeira.
19 Vrente Simos PcrciatMe Lemo?, 11 na Ia
eadeira o 10 na 2'.
20 Jovio Anicjode Corfeii-a Maia, 1 na 1'
eadeira e : na 4% seado 1 destas nao abonadas ae
iniiz de inaio.
21 Mainel Augusto da Foascca c Silva, 1 na i'
eadeira e 2 na 2-.
22 Liduino Lamberto Castello Branco, 3 na 1*
eadeira e i na 2a.
23 Jos Rodrigues Eiras Jnior, 5 na Ia eadei-
ra e 6 na 2'.
2i Luiz Aecioly Pereira Franco, 1 na Ia eadei-
ra c I na 2'.
27 Jou IJ.iptista Gilirana, 1 na 2a eadeira.
28 Manuel Flix Giiiraua, 8 na 1' eadeira e 3
na 2'.
29 Antonio Alfredo da Gama e Mello, 4 na Ia
eadeira e 4 na 2*.
30 Calo Lustosa da Cunha, 6 na Ia eadeira c 6
na 2'.
31 Jos. Jacintho Borges iuiz, 1 na 1" eadeira
o 1 na 2a.
32 Jtivenal Rodriguos Piuheiro, 2 na l eadei-
ra o I u 2*. -
33 Alipio Zacaras de Carvalho, 3 na l" eadeira
e i na 2".
3i Francisco de Gouvda Cunha Brrelo, 3 na
Ia eadeira e 3 na 2'.
30 Joo Francisco de Arruda Falcao Jnior, 11
na Ia eadeira 4na 2a.
37 Luiz Jos de Franca e Oliveira, 10 na 1" ea-
deira o 10 na 2'.
39 Theoplnlo Moreira Guerra, l na Ia eadeira c
2 na 2\
41 Carlos Frederico da Costa Ferreira, 8 na Ia
eadeira e 0 na 2', sendo 2destas nao alionadas no
mez de inaio.
43 Francisco de Castro Rebollo, 2 na 2' ea-
deira.
H Estevao Carnero Cavalcanti di; Albuquerque
Lacerua, 6 na Ia eadeira e 11 na 2a.
43 Mauoel Alexandre do Na-cimento Dornel-
las, purdeu o anno por exeesso de bitas.
46 Olympio da Silva Costa, 3 na Ia eadeira e o
na 2.
47 Francisco Leal de Miranda, 4 na 1* eadeira
e 8 na 2a, sendo destas 1 sabbatina nao abonada
no mez de maio.
49 J j> Mariano Carnero do Albuquerque, 4
na 1* eadeira e 3 na 2\
1 na 1' ca-
PR.\g\ DO REQFE
CU 10 DEJtLIIO DR 1869, s 3 BOBAS D.VT.VnnE.
REVISTA SEUIXIL.
Cunuos.Saceou-se sobre Londres a 18 I ':,
18 7/8el9d. por 15000, sobre Paris de 507 a
511 rs por fr.; 6 sobro Haniburgo a 'GO rs. por
Mil. Sendo o valor dos saques electuados uesta
semana de 55,000.
Alsodao. Vendeu-se o de Pernambuco, es-
cullido e regular, de 55000 a 553150 por 30
kilograniinas e 180 por cont de premio 60 d. v. o
de Macei, posto bordo, de 174356 a 17/400 por
18 kil igrammas.
Assucar.Vendcu-se o mascavado purgado de
;300 a 3700, o bruto do Canal a 2*950 o o ame-
ricano a 35200 por lo kilogramnia,.
AcoanosME.Vendeu-se a 94000 'tnipa.
Couros.Os seceos e salgados vendcranvse a
540 rs. por kilo^rammx
Arroz.' pilado da India vendeu-se a 3j300,
e o d Maranuao a 33 por arroba.
Azeitk-iwce.Vendeu-se o de Lisboa a 39300,
o o do Kstreitira 3} o galao.
BkouMk,Vcndeo-sa por atacado a 19090 a
barrica, o a rettlbo de 194 a 225; Picando em
isito 3,000 barricas, alm da 2,740 ebegadas da
Gilania o vendidas hoje.
Batatas.Veuderam-se a 25'iOO o gigo.
Bjlachinhas.dem a 43&W a barriquiuha.
Caf.dem de 5*500 a 6 500 a arroba.
Cha.dem de 2-5000 a 2 800 a libra.
Ckrveja.A dsi.-.ia de garrafas venden -
5<.200sa 78O0.
Faiunna de mandioca. VeMea-se do 3*500 a
i i por sacco.
L'iugA.A ingteza ordinaria vendeu-se com o
premio de 430 por cont.
Manteiga. Vondeu-se a bMleza de 13150 a
3 300 a libra, o a franeoza a 760 rs.
Massas dem a 11*000 a caixa.
)assas.dem a 7**00 a caixa
Sahao.Vendeu-se u ingle/, a 140 rs. a libra.
Toucinho. Veudeu-se a lO-jOOO a arroba do
Jo Lisboa.
Vinagre.O de Portugal vendeu-sc de 113* a
125* a pipa. .___
Vunoa. Vend'ram-se os de Lisboa de 2204
a 228* a pipa, e os de outros paizes a 203,5
Velas.As de composicao r^gularam a 670
. o pacotc de o velas.
Desojnto.--0 rebate de leUna reguhu de 8 a
10 por cento r.o aneo.
Fretes.Do algodo para Uverpool, carregan-
do em nosso porto\ 2 d-, e sem capa a vapor
.'6 com 5 prcenlo, a vela ; do assucar paran
'esnio porto a 17/6 5 per cento ; e para o Canal
a 22/6 a 20 sem capa. Do algodao para Liverpool,
carregando na Parabyba a 1/ d, sem eapa.
MOVIMENTO DO POKTO.
Navios saludos no dia 9.
Cabo VerdePatacho portuguez Ai; capitao Do-
mingos Viegas dos Santos, em lastro.
LisboaBriguo purtuguez Co4'finJ J, capitao
Carlos A. dos Res, carga varios genero?.
Rio-Grande do SulPatacho brasileiro Adelino.
capitao Francisco Alves Pereira, carga sal e
outros gneros.
Melle IsloGalera franeoza Piare, capillo Benar-
de, carga assucar.
Navios entrados no dia 10. .
Glasgow45 dias, brigue inglez Minora, de 241
toneladas, capitao Robert Coxoa, equipagem 9,
carga 1,00*3 barra com plvora e outros gneros;
a Adamsoo Howie & C
Torra Nova42 dias, brigue inglez Titania, d.-
219 toneladas, capitao E. M. Gray, equipagem
11, carga 2740 barricas com bacalho; a D. C.
& C. C. Simpson & C.
Montevideo22 dias, brigue inglez Fontaine, de
191 toneladas, capitao Williain Jewillo, equipa
gein 8, em lastro ; a Thomaz Segres & C.
Observando.
Suspendeu dolamaro pjira o Cear o patacho
norte allemao JoA Gustavo, capitao Jasson, com
me.mo lastro que tniuxe de Buenos Ayres.
Nao biuveram sabidas.
Dia II at meio dia nao houveram entrada?
nem sabidas.
28 Jos Anaslacio da Silva Guimrfus, 3 tu i l'uu- lo Ncves de Souza, 3 na i" co
eadeira e 2 na i\
29 Jos Dawiugos da Costa, na I.- eadfl|H inalberto Henrique i na-1"
31 Gandid* Auguito Xiivier de Brito, 2 e 2 na 2a.
eadeira. ""JMtJoaquin Pacheco Mondes., 4 na J* cad'
32 Emiliano Gomes de Andrade Silva, 3 n 1." 6 na t*.
eadeira e 1 na 2." 76 ffos Isidro da Silva Galrao, 6 ua 1* eadeira
33 Anlo.iio Jos de Almeida Pernambuco. 1 a 2*.
1.a eadeira e 3 na 2.' 7 7 Joo Ferreira de Araujo Piajto, 4 na 1" e-
34 Elvsio Arbortu SilveiM, 5 na i.* eadeira e 8 deira e 3 na t\
na l. 78 Benjamim Aristides Ferreira Bandeira, 9 na
m 33 Antonia Rodrigues da Silva e Souza, 3 na I." 1* oadeira e 6 na 2a.
iadeira e 4 na 2.a 79 Antonio Francisco de Sonia Braga, 8 na 1*
;i(i Gabriel Comes Pereira, 2 na 2.a eadeira. leira e 5 Ha 2a.
38 lleniigi Silveira de Faria Oliveira, 7 na 1 i Pereira Maia, 1 oa 1* eadeira e 6 na 2*.
eadeira e 6 na 2.* 81 Jviaquim Morara Pinto, 2 na 1* eadeira o
39 Pedf) Bapiista do Moraes Rogo, 2 na !.* i 2a.
deira < na 2.* 82 Saluslino Gomes da Silveira, 1 na 2* eadeira.
40 Joito 4e Souza liis, i na 1.a eadeira. 83 Dara Cavalcaule doRgo e Albu juerque, 4
41 Porflro de Sonza mire, 6 na 1. eadeira e I j na 1" eadeira o 1 na 2*.
na 2.a 84 Antonio.Martins de Miranda, 2 na Ia eadeira
42 Jos Antonio Mana Cunha Lima, 9 na 1." ca- 4 na. 2\
deira e 8 na '
43 Xilderieo Araripo de Faria, 2 na 1." eadeira
a 3 na 2.a
44 Benigno M.irinbo Lins Sicupira, 8 na 1.* ea-
deira o 5 na 2.a
45 Joaquim Manoel Vieira de Mello. 4 BdL 1.a deira e 1 na 2a.
eadeira e 1 na 2.a 8S Antonio Ferreira de Souza Pilanga, 4 na 2'
eadeira.
89 Anreliano Ferreira de Camino Ventura, 1
aa 2a eadeira.
ECITAES.
Faculdade de Direito.
De ordem do Exm. Sr. consclheiro dr*etor n
terino uc pblica a lista das Caltas de todos o-
alumnou deata Faculdade, dadas de marco a mal
ultimo, cora declararan-das nao abonadas neste
ultimo, conforma a conferencia feita em sossao da
congregagio de 22 do passado.
Primeiro anno.
1 Joaquim Jos Godi h<> Jnior, 2 faltas na 1'
eadeira e 1 na 2", abonadas:
2 Livino Augusto do lio-llanda Chacn, 1 na 1'
1 na 2* eadeira.
3 Joo Telesphoro da Silva Fragoxo, 1 na 2*
eadeira.
4 Antonio Ciodoaldo de Sonza, 1 na eadeira
e 1 na 2*.
5 Braz Bernardino de Loureiro Tavares, 3 na
V eadeira e 3 na 2*.
6 Carlos Emilio de Andrade Pcixoto, 8 na 1
eadeira e 4 na 2*". .
7 Manoel Pessh de Siaoir Campos, 2 na r
*4Mra o 3 na 1*. .
50 Joaquim Jos dos Res Jnior,
deira o 1 na 2'.
51 Eduardo Jayme Gomes de Araujo, 1 na Ia
eadoJra e 2 na %\
52 Calisio Aragao de Souza Lima, 8 na 1" ea-
deira e 4 na 2a.
83 Celso da Cunha Magalhaes, 6 na Ia eadeira
o (i na l'.
Si Thomaz Aecioly deGusmaoWanderley, 7 na
1= eadeira e 2 na 2a.
89 Antonio Pereira Castro, 1 na Ia eadeira c I
na 2a, sendo destas ,1 sabbatina nao abonada no
mez do maio.
56 Candido Alves da Nobrega, 3 na eadeira
e na P.
53 Barcinio Paes Barreto, 9 na 2a eadeira.
58 Jos da Cunha Teixeira, 3 ua 1 cadoira e
i na 2a.
59 Augusto Pinto Alvos Pequeo, I na 1" ea-
deira c 8 ua 2a.
6*3 Antonio Gomes Leal Jnior, 2 na 1* eadeira
0 :> ua i*.
61 Manoel Rodrigues Nogueira Pinheiro, 1 na
!' eadeira e 2 na 2'.
62 Avelino Ildefonso do Oliveira c Azevedo, 1 na
Ia eadeira.
63 Antonio de Amorim Garca, 1 na Ia eadeira
c i na 2.
64 TacioM Gomas da Silveira, 4 na 1" eadeira e
3 na 2>.
63 Sam-nct tettuliano Henrique, 3 na Ia eadei-
ra o 2 na 2'.
67 Jos de Barros Franco, 5 na 1" eadeira e 6
ua f.
6 Bernardo7 Lindolpho de Mendouea, 2 na !
eadeira e 2 na segunda, sendo destas 1 sabbatina
nao abonada no mez de inaio.
70 Antonio Gomes Tavares Jnior, 2 na Ia ea-
deira o 1 na 2*.
71 Julio Apilouio Vaz-'Iurado, 5 na 1" cadena
u J.
agusto do Carvaflio Serrano, o na
Ia eadeira ; 1 na 2a.
73 Henrique de AthaydeLobo Moscoso,4 na 1"
eadeira.
7 ]oSo Amerieo de Carvalho, 1 na Ia eadeira
e 1 na I*.
78 Luiz de Almeida Araujo Cavalcanli Filho, 1
na 2a eadeira.
76 Ernesto Augusto da Silva Freir, 12 na 1"
eadeira e 12 na 2*, sendo 7 destas inclusive 1 sab-
batina nao abonadas no mez de maio.
77 Francisco Caraccioly de Paula Freitas, 3 na
Ia eadeira e 2 na 2a.
78 Francisco Feruandes Vieira, 5 na l eadei-
ra e 6 na 2a.
79 Carlos Jos Augusto de Oliveira, 11 na 1'
eadeira e 8 n3 2a.
81 Custodio Domingues dos Santos Jnior, 2 na
Ia eadeira c 1 na 2a.
82 Jusfiniano Martins de Azambuja Meirelles,
10 na Ia eadeira e 4 na 2a, sendo 3 destas nao
ib<>nadas no mez de maio.
83 Silvio Vaseoneellos da Silveira Ramos, 2 na
Ia eadeira e 1 na 2a.
83 Joao Kopke, 1 na Ia eadeira.
86 Tuomaz Coelho de Gusmao Lima, C na Ia
eadeira e 0 na 2a.
87 Domingos Olympio Braga Cavalcanti, 4 na
Ia eadeira o 4 na 2a.
88 Eugenio Athaydc Loba Moscoso, 3 na 1* ea-
deira e 2 na 2a.
89 Ignacio Lucas da Souza Rangel, 3 na 1" ea-
deira o 2 na 2\
91 Jos Francisco Ribeiro Machado, 2 na 1" ea-
deira.
92 Jos Mara Ferreira da Silva, C na 1' eadei-
ra a 7 na 2a.
94 Francisco de Siquoira Cavalcanti, 11 na 1"
eadeira o 10 na 2a.
95 Joaquim Guedes Alcoforado, 1 na Iaeadeira
96 Bernardino de Senna Costa, 1 na Ia eadeira
e 1 na 2a.
97 Manuel Mara Olympio de Scixas Borges, 11
na Ia eadeira e lo na 2a, sendo 5 destas iuelusi-
vc 1 sabbatina nao abonada no mez de maio.
98 Adelino da Silva Pinto, 5 na Ia eadeira e 4
na 2*.
S-'gundo anno.
2 Manoel Joaquim do Reg Barreto, 5 faltas na
I." cadoira e 7 na 2.a abonadas.
3 Jos Cavalcanli de Albuquerque Ucha, 9 na
1 eadeira o 6 na 2.a
7 Gaudino Ejidacio de Brito, 2 na I." cadoira e
2 na 2.a
8 Graeiliano Augusto Casar Wanderley, 4 na
1.a eadeira e 5 na 2.a
10 Martinho Cesar da Silveira Garcez, 3 na 1.
eadeira o 5 na 2.*
H Serae3o Faro Mendonca. 3 na 1.* eadeira e 2
na 2.*
12 Helvidio Clementino de Aguiar, 2 na 1." ea-
deira e 3 na 2."
13 Goncalo Vieira de Mello, 1 na 1.a eadeira e
1 na 2.*
14 Jos Leandro Dantas do Almeida, 8 na 1.a
eadeira o 7 na 2.a
16 Sergio Hygino Dias dos Santos, 1 na 1.a ea-
deira o 2 na 2.a
16 Adolpno Pereira de Burgos Ponce de Len,
4 na 1.* eadeira e 3 na 2.a
17 Ernesto de Carvalho Piros Lima, 4 na 1.a ea-
deira n 3 na 2.a
18 Antonio de Souza Gouvea Filho, 4 na 1.* ea-
deira e 3 na 2.a
19 Alexandre Barroso de Souza, 1 na 1.a eadei-
ra e 1 na 2.a
20 Thomaz Pompeo de Souza Brasil, 8 na 1.a ca-
doira e 3 na 2."
21 Lindero Augusto de Moraos Reg, 4 na 1.a
eadeira e 3 na 2.a
22 Francisco de Paula Cavalcanti de Lacerda e
Almeida, 2 na i.' eadeira e 2 na 2.a
23 Joo Jos da Silva Sarniento, 6 na 1.a eadeira
e 4 na 2.a
28 Carlos Francisco de Araujo Costa, 6 na 1.a
eadeira e 3 na 2.a
26 Antonio Agrypino de Gusmao, 1 na 1.a ea-
deira e 3 na 2.a
27 Antonio Elias do Aguiar, 4 m 1.a eadeira o 4
na 2.a
83 HoraXio Olindo de Espirito Santo, 2 na Ia
eadeira e 2 na 2a.
86 Firmino Lopes de Castro, 9 na Ia eadeira e
9 na 2*.
87 Antonio Eulalio Monteiro Jnior, 2 na Ia ca-
46 Francisco da Silva SaWanha, 3 na 1.a eadWra
e o na 2.a
47 Joao Pedro de Si Pereira, 1 na 1.a eadeira.
48 Manoel Quintiliaao da Silva, 3 na 1.a eadeira 90 Plinio Augusto Xavier de Lima, 9 na 1* ca-
n 3 na 2.a l deira e 11 na 2a.
49 Joao Tavares de Mello Cavalcanti Filho, 3 naj 91 Fabio Cesino Deoclecio de Nobrega, 1 na 1'
2.a oadeira. ; eadeira o 3 ua 2a.
50 Fiel Vieiri Torres Gnangeiro, 6 na i.' cadM i t>3 Alexandre Correa de Crasto, 8 na Ia eadeira
ra o 7 na 2.
32 Aristidcs Cesar de Almeida, 1 na 1." eadeira
e 1 na 2.a
53 Jos Ballhazar Ferreira Fac, 10 na 1.a ca-
doira o 9 na 2.a
54 Jf'x Leonllo da Cunha Alcanfor, 3 na ls\t
deira e 2 na 2.a
55 Jos Germano Mangabeira Jnior, 6 na 1.*
eadeira e 5 na 2.a
50 Jos de Oliveira Campos, 1 na 2.a eadeira.
58 Eduardo Pires Ramos, 7 na 1.a eadeira e 4
na 2.a
59 Joaquim Candido Ferreira Lisboa, 3 na 1.a
eadeira e 3 na 2.a
60 Manoel Pinto de Souza Dantas Filho, 1 na 2.a
eadeira.
61 Gamillo Aecioly de Azevedo Silva, 1 na L1
eadeira e 4 na 2.'
62 Francisco Jos da Silva P.irto, 6 na 1.a eadei-
ra o 7 inclusive 1 sabbatina nao abonada na 2."
cadoira no mez da maine continua a faltar.
64 Julio Alves de Brito, perdeu o anno por ex-
eesso de fallas.
63 Francisco Pedro da Costa Moreira, na 1.a
eadeira c 5 na 2.a
66 Joao Pereira Lagos Jnior, 6 na 1.a eadeira
1 4 na 2.a
67 Honorio Horacio de Figueiredo, 11 na 1.a ea-
deira b na 2.a
68 Mannel Ribeiro Barreto deMenezes, 18 na Ia
cadoira e 11 na 2.a
69 Joaquim Xavier de Luna Miranda Couto, 1
na 2.a eadeira.
70 Manoel Menelio Pinto, 1 na 1.a eadeira. -
73 Udysses Segismundo de Araujo Batinga, 7 na
1.a eadeira o 6 na 2.a
74 Antonio Bernardino Monteiro de Barros, 14
na 1.a eadeira e 6 na 2.
75 Eugenio Telles da Silveira Fonte3, 28 na 1.a
cadi'ira o 18 na 2.a
76 Manoel de Mello Caldoso Barata, 4 na 1.a ea-
deira e 6 na 2." '
77 ol Vianna de Mello, 4 na 2.a eadeira.
78 Boaventura Jos de Castro, 6 na Ia cadoira
e 6 na 2.a
79 Daniel Alves de Queiroz Luna, 10 na 1.a ea-
deira e 10 na 2.a
80 Francisco Marca! da Silveira Garca, 5 na 1.a
eadeira e 4 na 2."
81 Joaquim Moreira de Barros Oliveira Lima, 7
na 1.a eadeira e 6 na 2.a
82 Alexandre Gomes Ferrao de Argollo, 1 na 2..
eadeira.
Vtrceiro anno.
2 Jeronymo Lourenco de AraujOj o fallas na
Ia eadeira e 3 na 2a abonadas.
3 Manoel Jeronymo Goncalvas, 2 na Ia eadeira
ia 2a.
Ruinen da Rocha Bastos, perdou o anno por
exeesso de fallas.
9 Durval de Menezes Fraga, 4 na Ia eadeira e
3 na 2f.
97 Jos Felippe de Gusmao Uehoa, o na eadeira
c 2 na 2a
9H Felippo Jos de Lima, 1 na Ia eadeira e 1
aa 2a.
99 Antonio Vicente Maguo 1 na Ia eadeira c 1
na 2.
100 Carlos Hippolito de Sania Helena Magno,
na Ia oadeira e 4 na 2a.
102 Manoel Armindo Cordeiro Guaran, 1 na Ia
cadwru a 6 na 2a.
Quartu nvno.
1 Gaspar Ferreira Frazo de Menezes Vaseon-
eellos de rummond, 2 fallas na 2" eadeira.
2 Luiz Rodrigues Ferreira deMenezes Vascon-
celos de Drummond, 1 falta na Ia eadeira, e 6
na 2.a
3 Angelo Jamen de Castro Albuquerque. 2 fal-
tas aa Ia cadena e 2 na 2.a
4 Franci>co Jos Monteiro, 3 faltas na Ia ea-
deira e 5 na 2.a
5 Benvenuto Alves de Carvalho, 6 faltas na Ia
eadeira ol na 2.a
6 Primitivo de Miranda Souza Gomes, 1 falta
na Ia eadeira e urna na 2.a
7 Antonio Sabino do Monte, 1 falta na Ia ea-
deira e 2 na 2.a
8 Jos Mariano Carneiro da Cunha, 2 faltas na
Ia eadeira e 1 na 2.a
9 Candido Vieira Chaves, 4 faltas na Ia eadei-
ra e 6 na 2a, seudo destas ultimas 2 nao abonadas
em maio.
10 Gamillo Correa Dantas, 13 faltas na Ia cadei
ra e 9 na 2.a
11 Heraclio de Araujo Villar, 11 faltas na Ia ca
deira e 8 na 2.a
13 Pedro Antunes Barroso Saerameuio, 6 faltas
na eadeira e 11 na 2.a
14 Jos Antonio Guimaraes Netto, 1 falta na 2a
cadoira.
15 Emest i Rodrigues Vieira, 1 falta na Ia ea-
deira e 2 na 2.a
16 Pedro Francisco Correa de Araujo, 2 faltas na
Ia eadeira e 3 ua 2.a
17 Braz Florentino Henriques de Souza Jnior,
2 'altas i.a Ia eadeira e 2 na 2.a
18 Gongalo Paz do Azevedo Faro, 7 faltas na Ia
eadeira e 7 na 2a, sendo urna ^sabbatina nao abo-
nada em maio
19 Sancho de Barros Pimental, 5 faltas na Iaca-
diira e 4 na 2a.
21 Raymundo Joao de Moraes Rogo, 3 faltas na
4* eadeira o 3 n. 2.a
22 Vi-eutoPereira d Reg Jnior, 11 fallas na
. | Ia eadeira e II na 2a. das quaes nao abonadas 7
Ia eadeira. em ma0 ua j. ea(ieira e 4 na 2a inclusive 1 sab-
o 2 na 2'.
3 Raymundo Mendos Martins, 2 na
0 Aliniro Alvares Afonso, 3 na Ia eadeira e batina"
3 na 2*- "*- i3 Anreliano Antonio Ribeiro e Silva, 1 falla ua
Ia eadeira e 1 na 1.a
7 Joaquim I/ipes de Alcntara Billur, 4 na lv
eadeira e 3 na 2'.
10 Jos Antonio Floresta Bastos, 2 na Ia cadeir\ 24 Manoel Pedro Cardoso Vieira, 1 falta na 2"
el na 2a.
11 Alfredo Ernesto Vaz d'Olivcira, 0 na Ia ea-
deira e i na 2a
12 Jacintho Febronio Esmcraldo, 2 na 1" ea-
deira e 3 na 2a.
13 Candido Vieira da Cunha, 3 na Ia eadeira e
3 na 2a.
14 Demosthenes Constancio Avelino, 1 na lr
eadeira.
17 Lourenco Freir de Mesquita Dantas 4 na Ia
eadeira e 2 na P.
18 Manoel Barboza Alvares Ferreira, 1 na Ia ea-
deira e 4 na 2a.
19 Manoel Ventura do Barros Leite Sampaio, 6
na Ia eadeira e 4 na 2a.
20 Pedro Antonio do Oliveira Ribeiro Jnior, 2
ua Ia eadeira.
21 Santino de Assis Pereira Rocha, 5 na l1 ca
deira c 4 na 2a.
23 Ahido Jos da Cesta, 5 na Ia eadeira e 2 na 2a.
24 Henrique Alfonso de Miranda Leal, 1 na 2a
eadeira.
20 Felippe le Azevedo Faro Jnior, 3, na Ia ea-
deira e 4 na 2a.
27 Francisco Carvalhp do Passo Filho, 1 na Ia
cadfira, e 1 na 2a.
28 Manoel Cardoso Vcra de Mello, 9 na Ia ea-
deira e 7 na 2".
29 Francisco Xavier Rodrigues Campello, 4 na
Ia eadeira e 1 na 2a.
30 Jos Clemente da Silveira, 1 na Ia eadeira e
3 na 2a.
31 Henrique Jos de Salles, 3 na Ia eadeira a
3 i.-. SK
33 Francisco Manoel Wanderley Lins Jnior,
4 na Ia eadeira.
34 Geroncio Dias do Arruda Falcao, 6 na Ia ca-
deii a e 6 na 2*T
3o Antonio Bezerra da Rocha Moraes,' 1 na Ia
cadoira o 2 na 2a.
36 Fehx de FigaerCa Faria, 9 na Ia eadeira e
5 na 2a.
37 Cactano Alberto da Fonseca Limo, 2 na Ia
eadeira e 3 na 2a.
39 Ignacio da Silva Cociho, i na Ia eadeira a
2 Da 2a.
40 Joas Polyparco de Figueiredo, 1 na Ia ea-
deira e 1 na 2a.
41 Jos Lopes Pessa da Costa Jnior, 1 na 2a
42 Joaquim Cavalcante Ferreira do Mello, 4 na
Ia eadeira e 3 na 2a.
44 Joao Zeaobio Accioli de Vaseoneellos, 3 na
Ia eadeira e 4 na 2a.
43 Silvio Pellico Pereira Ferraz, 3 na Ia eadei-
ra e 10 na 2a.
46 Adolpno de Siquoira Cavalcante, 1 na Ia c^
deira e 2 na 2a.
48 Jos Mara de Araujo, 13 na Ia eadeira e
12 na 2a.
49 Francisco Antonio de Oliveeira Prxedes, 4
na Ia eadeira e 3 na 2a.
81 Guilberme de Souza Campos, 2 na Ia eadei
ra a 1 na 2a.
32 Silvestre da Rocha Wanderley, 2 na Ia ca-
doira e 2 na 2a.
53 Antonio Alexandrino Ribeiro Lima, 5 na i
eadeira e 4 na 2a-
34 Ignacio Vieira da Silva Coqueiro, 3 na Ia ca
deira e 1 na 2a.
33 Benjamim Soares de Azevedo, 1 na Ia eadeira.
86 Octavio Alfonso de Melle, 1 na Ia eadeira e
2 na 2a.
87 Francisco do Moncrvo Lima e Silva, 1 na 2a
eadeira.
88- Francisco Fernandos Moreira, 2 na Ia ea-
deira e 1 na 2a.
89 Manoel Barrlo Dantas, 4 na Ia eadeira a
7B**1.
61 Arcelino de Queiroz Lima, 8 na Ia eadeira
a 3 na 2a.
62 Joao Gualberto Pereira e Souza, 1 na Ia ea-
deira e 2 na 2a.
63 Joao de Sa e Albuqnerque Juftfory" 3 na 2a
eadeira.
64 Manoel de Araujo Ges, 3 na Ia eadeira e
2 na P.
66 Manoel Joaquim Cardoso Babia, 1 na Ia ea-
deira e 2 na 8*.
70 Manoel Pudro de Resende, 1 na Ia eadeira
0 2 na 2a.
71 Henrique de Almeida Costa, 2 na Ia eadeira
e 1 na 2a.
72 Migutl Joaqnim Rikeiro de Carvalho Jnior,
1 na 1' eadeira e 6 na Ia.
* Jos Dantas da Silveira, 2 fallas na i" ca
ra c 4 na 2a, sendo 1 sabbatina nSWBMIadfeTiV
uiaio.
26 Clementino de Mesquita Barros Wanderley,
2 faltas na Ia eadeira e 2 ua 2a.
88 Fernando Aflouso Ferreira, 2 falta> na Ia ea-
deira e 3 na 2a.
29 Francisco da Silva Madureira Freir, 1 falla
na Ia cadoira o 6 na 2a.
30 Hortencio Sebastiao Peregrino da Silva, 10
faltas na Ia eadeira e 10 na 2a.
33 Liberato Villar Barreto Coutmho, 2 faltas na
Ia eadeira e 2 na 2a.
34 Teinotheo Epipbanio Ferreira Lima, 5 faltas
na Ia eadeira e 6 na 2a.
35 Pedro Emigdio da Silva Rjos, 1 falta na 1"
eadeira e 1 na S,
38 Ignacio do Reg Toscano de Brito Jnior, 7
faltas na IJ cadena e 6 ua 2a.
39 Jos Ozorio. de Cerqueira, 1 falta na 2a ea-
deira.
40 Horacio da Silva Rebollo e Castro, 4 faltas na
Ia eadeira o 4 na 2a.
41 Martinho de Frotas Vieira de Mello, 2 faltas
na Ia eadeira e 5 na 2a, sendo 2 nao abonadas em
43 Jos Ferreira do Novaos, 1 falta na Ia eadei-
ra c 1 na 2a.
47 Cassiano Bernardino dos Roise Silva, 1 falta
a'la eadeira e 3 na 2a.
48 Joao Lius de Albuquerque, 4 fallas na 2a ea-
deira.
49 Jos Ildefonso Cysnciro, i falta na Ia eadeira
50 Joaquim Francisco Vieira de Mello, 7 faltasv
na Ia eadeira o 9 na 2a, sendo destas 3 nao abona-
das em inaio.
61 Herculano Francisco Bandeira de Mello, b
faltas na Ia eadeira e 6 na 2a daquellas 1 sabbati-
na nao abonada em maio.
52 Aristides Penalva de Faria, 1 falta na Ia ca-
doira.
53 Ceeilano Mamede Alvas Ferreira, 1 falla na
Ia eadeira o na 2a.
54 Jos Leopoldioo de Queiroz, 1 falla na Ia ea-
deira e 1 na 2a.
| Aquilino Gomes Porto, 1 falla na Ia ea-
deira.
86 Francisco da Cunha Castello Branco, 2 faltas
na Ia eadeira o 2 na 2.
57 Misael da Silveira Amaral, 8 faltas na Ia ea-
deira c 6 na 2a.
Aristarcho Cavalcanto de Albuquerque, 4
faltas na 2- eadeira.
59 Alfonso Artliur Pereira Monteiro, 7 faltas-lia
Ia cadoira e 8 na 2a, seudo destas 1 sabbatina nao
abonada em maio.
60 Jus Marcelino de Souza, 7 faltas na Ia ea-
deira e 10 na 2a '-
61 Miguel Ferreira Dias dos Santos Jumor, 1 fal-
ta na Ia eadeira.
62 Lourenco Bezerra Vieira do Mello, 2 faltas na
Ia eadeira e 3 na 2a.
63 Francisco Antonio VielTa Caldas, 1 falla na
2a eadeira.
64 Osar Quirino da Silva, 8 faltas na Ia eadei-
ra ellm 2a.
68 Antonio Colho Machado da Fonsoca, 3 fallas
na Ia eadeira o 3 ua 2 .
66 Jas Felippe de Toledo, 5 faltas na Ia eadeira
o 6 na 2a.
67 Antonio Ramiro da Silva, 4 faltas na Ia ea-
deira e 6 na 2a.
66 Hannibal Frederico Fernandes da Cuuha Ro-
cha, 2 faltas na Ia eadeira a3 ua 2a.
60 Joao Baptista Guiuiartne, 5 faltas na Ia ea-
deira e 8 na 2a.
70 Jos Flix Sampai, 3 faltas na Ia eadeira e
6 ua 2a, sendo destas 1 nao abonada em maio.
71 Antonio Tristao de Serpa Braildao Hinior, 3
faltas na Ia eadeira e 9 na 2'.
72 Pedro da Ciinha Beltrao de Araujo Pereira,
11 fallas na Ia cideira e 13 na 2a.
73 Jacooie Martins Baggi de Araujo, 4 faltas na
Ia eadeira e 4 na 2*.
74 Arthur de Carvalho Moreira, 11 faltas na Ia
eadeira a 13 na Ia.
76 Joaquim Aurelio Barreto Nabuco de Araujo,
20 faltas na Ia-eadeira e 21 na P.
76 Benedicto Onofre de Albuquerque Henriques,
6 faltas na 1' eadeira e 5 na 2\
77 Licurgo de Albuquerque Nascimento, 3 fal-
tas na Ia eadeira e 2 na 2a.
78 Paulo Leitlo Lonreiro do Albuquerque, 3 fal-
las na 1* eadeira a 3 na 2a. ,
79 Jos f.ulz Pcixoto de Albuquerque, 4 fallas
na Ia eadeira e 7 na 2a.
8> Jos Vicente Mara de Vasc neellos, 5 fallas
na Ia eadeira e 4 m 2*.
.Manuel Francisco Honorato Jnior, 2 faltas
m Ia eadeira h 2 na 2a.
* 82 IdVssesMach,do Pereira Vianna, 7 fallas na
Ia eadeira e 4 na 2a.
83 marciano Gonoalves da Rocha, i faltas na Ia
cadoira e 8 na 2a.
84 Francisco Alvos da Nobrega, 6 fallas na Ia
eadeira e6na 2.
85 Luiz de Souza Monteiro de Barros, 22 faltas
na Ia eadeira e 23 na 2a.
86 Jos Joaquim Ilabaiana de Oliveira, 6 faltas
na Ia eadeira e II na2a,sendodaiiuellas I nao abo-
nada em maio.
87 Salyro Uaynwiido dos Sanios, 2 faltas na Ia
eadeira e 2 na i".
88 Sebasto do Reg Barros, 4 faltas na Ia ca-
doira e 6 na 2a, sendo destas 2 nao abonadas em
maio. rr
89 Basiliss, da Silva Caldas, 5 faltas na Ia ea-
deira e 10 na 2a.
90 Areoncio Pereira da Silva, 1 falta na Ia ea-
deira.
91 Henrique Kopke Jnior, 4 faltas na Ia ea-
deira e 5 na P, sendo deslas 1 nao abonada em
maio.
92 Joao de Miranda- Ribeiro, 9 faltas na Ia ea-
deira e 13 na 2, sendo daquellas 1 sabbatina nao
abonada em maio. f
93 Quintino Ferreira da Silva, 6 faltas ua Ia ca-
doira o 8 na P.
94 Manoel Tertuliano Travasso de Arruda, 7
fal'.as na I- eadeira e 3 na 2", sende destas 1 n>
abonada em maio.
95 Domingos is Cearense, 1 falta na Ia
caaeira e 3 na 2\ sendo destas 1 nao abonada em
maio.
96 Aaguslft^ai-loa'AMelloL'Eraistre. 8 faltas na
Ia cadena e 14 na 2=.
97 Alvaro Frag so de Albuquerque, 3 faltas na
Ia cadoira e 3 na P.
98 Amonio Manoel de Souza Oliveira, 16 fallas
na Ia eadeira o 13 na 2f, sendo destas 3 nao abo-
nadas em maio.
99 Francisco Primeiro de Araujo Cil, 4 fallas
na Ia eadeira. m
100 Francisco Antonio de Oliveira Sobrinho, 8
faltas na 1" eadeira e 10 na 2a, sendo destas 3 nao
abonadas em maio.
Quinto anno.
2 Jos Antonio de Almeida Cunha, 4 faltas na
Ia eadeira, 2 na 2a e 3 I i ua 3' abonadas.
4 Candido Valeriano da Silva l-'reiro, 1 na Ia
eadeira o 1 ba I
3 Carolino de Lima Sanios, l na 1* cadoira e
3 na 3.a
6 Cornelio Ferreira Franca Filho, 11 na Ia ea-
deira, 5 na 2' o 13 1/4 na
7 Ampbilopbio Botelho Freir de Carvalho, 2
na Ia eadeira e 2 na 3.a
8 Joao Ferreira de Almeida Guimaraes, 12 na
Ia eadeira, 8 na 2a o 8 1/4 na 3.a
9 Candido Jos de Moura Janior, 3 na Ia eadei-
ra, i na 2a e 2 na 3.a
10 Carlos Augusto Vaz de Oliveira, 3 na Ia ea-
deira, 5 ua 2a 7 na 3.
11 Jos Goncaives da Rocha, 4 na Ia eadeira, 3
na 2a e 4 na 3.
12 Luiz Monteiro de Amjiim Luna, 1 na 2a ea-
deira.
13 Padre Estanislao Ferreira de Carvalho, 2 na
Ia eadeira, 1 na 2a e 1 na 3.a
15 Joaqnim Francisco Paes Barreto, 1 na Ia ca-
dena, 5 na 2a o 13 na 3.a
16 Joao Antonio Alves Jnior, 3 na Ia eadeira,
1 na 2a e 2 na 3.a
17 Jos Ildefonso de Souza Ramos, 2 na Ia ea-
deira e 3 na 3.a
19 Joaquim Francisco do Barros Barreto, 8 na
Ia eadeira, 9 na 2a e 10 na 3a, sendo cinco deaia
inclusive urna sabbatina nao abonada.
20 Joo Baplista Higueira Gusta, 5 na Ia eadei-
ra, 2 na 2a e 2 na -3.a
21 Antonio Silvio Ferreira do Carvalho, 13 na
Ia eadeira, 12 naa e 13 na 3.a
22 Mauoel GouH Viogas Juuior, 3 na Ia eadei-
ra, 3 na 2a e 5 na 3.a
23 Manoel Mesas de Gusmao Lyra, G ua Ia ea-
deira, 3 na a* e 3 na 3.a.
24 Angelo Pire* lUnios, 1 na Ia eadeira, 5 ua2a
?.
25 FraoeifMO Gomes Pinto de Campos, 3 na 2a
eadeira e 3 na-3."
26 Manod Francisco de Barros Reg, 2 na Ia
eadeira c 2 na 2.a
27 Jos Avrcs uo Naseimeuto, 4 na Ia eadeira a
4 ua 3.a
28 Francisco Santiago Accyoli Lins, 4 na Ia ea-
deira, 7 na 2a e 3 ua 3.a
29 Miguel Lucio do Albuquerque Mello Filho, 6
:ra e 1 na 2.a
30 Raymundo Joaquim Ewerton Maia, 1 na Ia
eadeira e 1 na 3.a
31 Affouso Barbosa da Cunha Moreira 3 na Ia
cadena, 3 na 2a u 3 ua 3.a
32 Napoleio Siiverio da Silva, 3 na Ia eadeira,
3 na 2a c 1 na 3.a
33 Joaquim Correa de Oliveira Andrade, 9 ua
llffadeira, 7 na 2a o 9 na 3.a
34 Cinciuato Alves Cavaleanti Cainbuim, 3 na Ia
eadeira, 1 na 2a e 3 na 3.a
35 Manoel Juvenal Rodrigues da Silva, 3 na Ia
eadeira, 2 na 2a e 1 na 3"
36 Bellarmiuo Perora de Oliveira, 7 na Ia ea-
deira, 3 na V e 5 na 3.a
37 Ernesto Alvim da Silva, 8 na Ia cadoira, 2
na 2a e 8 na 3.a
38 Rozendo Mauricio Lobo, 4 na Ia eadeira, 2
na 2a e 2 ua 3.a
39 Gervazio Rodrigues Dantas, 3 na Ia cadoira,
1 ua 2a e 3 na 3.a
40 Manol Gudofrcdo de Alencaslro Autran, 8
na Ia eadeira, 4 na 2a e 8 na 3.a
41 Custodio Manuel da Silva Guimaraes Jnior,
3 na Ia eadeira, 2 na 2a c 5 na 3.a
42 Adelo Jos dos Santos, 14 na Ia cadoira,
1 na 2a o 6 ua 3", seuJo as 14 inclusive una sab-
batina na primeira eadeira, nao abonadas.
43 Alexandre Jo? a Coala Valeute, 6 na Ia ea-
deira, 1 na 2a o 2 na 3.a
44 Ignacio Accyoli de Vaseoneellos; 5 na Ia ea-
deira, 3 na 2a a 2 na 3.a
45 Tobas Barreto de Menezes, 20 na Ia cadoi-
ra, 15 ua ia e 21 na 3.a
46 Jos Eustaquio de Oliveira o Silva, 4 na 1"
eadeira, 1 na 2a e 2 na 3.a
47 Francisco Augusto da Fonceca e Silva, 1 na
Ia eadeira.
48 Saniuel Goncaives Ayre.', 4 na 1' eadeira, 1
na 2a c 4 na 3.a
49 Fructuoso Lins Cavalcanti de Albuquerque,
9 na Ia cadira, sendo 8 inclusive uiua sabbalma
nao abonadas, 6 na segunda o 8 na terceira abo-
nadas.
50 Vicenta Alves Rodrigues de Albuquerque, 2
na Ia eadeira, 1 na 2a e 2 1/4 na 3.a
51 Tristao de Aluncar Araripe Jnior, 11 ua i-
eadeira, 4 ni 2a e 5 na 3.a
52 Manoel Ambrosio da Silveira Torres Porlu
gal, 5 na 1' eadeira e 4 na 3.a .
53 Carlos Alberto Quadrus, 5 na Ia cadena, 2
na P e 4 na 3.a
84 Severino Ribeiro Carneiro Monteiro, 9 na Ia
eadeira, 2 na 2a o 10 ua 3.a
53 Jos de Carvalho Cesar, 6 na Ia eadeira, 1
n!2 o4n*3."
5tf Am#o Joauuim de Senna Jumor, 8 ua Ia
cadena, 3ua t'n 1/4 na 3.a ,
57 Francisco da Ciinha Machado Beltrao, 7 na
Ia eadeira, fPba 2a a 7 na 3.a
58 Joao Augusto do Hego Barros. 3 na Ia eadei-
ra, 5 na 2a e 5 na 3.a
59 Miguel Archanjo Pereira do Reg, 8 na Ia
eadeira. 3 na 2a e 1 ua 3.a
60 Jos Tbeodoro S Barreto Villas-Bas, 2 na
Ia eadeira o 1 na 3.a
61 Jos Leandro Martins Soares, 2 na Ia ea-
deira.
62 Herculano Maynarle Franco, 3 na Ia eadeira,
5 na 2a e 4 na 3.a
63 Joaquim Suues Daltio Silva, 3 na Ia cadei
ra, 1 na 2a a 8 na 3.a
64 Luiz Henrique Pereira de Campos, 6 na Ia
eadeira, 1 ua 2a e 7 na 3.a
65 Sebastio Pinto du Reg Sobrinho, 3 na Ia
cadmr* 2 ua 2a o 5 na 3.a
66 Fraucisco Pires de Carvalho Aragao Jnior,
4 na Ia eadeira, 1 na 2a a 1 na 3.a
67 Benigno Daufks de Brito, 3 na Ia eadeira, 4
oa 2a e 3 na 3.a
68 Jos Elias da Rosa Calheiros, 6 na Ia eadei-
ra, 3 na 2a e 5 na 3.a
69 Benjamn Alves de Carvalho, 8 na Ia eadei-
ra, 1 ua 2a e 3 na 3.a
70 Bernardo da Gama de Souza Franco, 12 na
Ia eadeira, 9 na 2- a 18 na 3.a
71 Luiz Vivir de Rexende a Silva, 10 na Ia ea-
deira, 13 na 2a e 18 na 3.a .
72 Luiz Vianna, 6 na Ia eadeira a 4 na 3a, sen-
do estas na abonadas.
73 Domingos Antonio Rodrigues Guimaraes, 5
na Ia cadoira, 2 na 2a e 7 na 3.a
74 Mauoel Thomaz de Barros Campello, 4 na 1'
eadeira, 3 oa P e 2 1/2 na 3.a
75 Francisco Jos de Oliveira Fosla, 9 na Ia ea-
deira, 1 na 2' e 9 1/4 na 3.a
76 Joao de Almeida Lopes, 2 na l* eadeira e 1
na 3.a
77 Salvador Borges de Barros, 3 na Ia eadeira.
1 na 2a e 1 na 3.a
78 Manoel Jos do Oliveira Miranda, I na 1* ea-
deira, 5 na 2a o 7 na 3 a
79 Jase llodrigues Alves Barbosa Jnior, 5 na>
Ia eadeira, 3 na 8a e 10 1,4 U
80 Sebastian Cordeiro Coelho Cintra, 4 na Ia
oadeira, 4 na V o 4 na 3.a
82 I-Vliciano Aniceto d'Albuquerque Henriques,
1 na Ia eadeira, 1 na 2a a 1 na 3."
83 Populo Liberato Bandeira de Mello, 6 na Ia
eadeira, ,-cndo 4 inclusive 1 sabbatina nao abona-
da, 2 na 2a e 8 na 3a anonadas.
8i l.uiz Caetano Pereira Guimaraes Juuior, 22
na Ia eadeira, 13 na 2a e 24 na 3.a
85 Candido Jos Lisboa, 7 na Ia eadeira, 9 na
2a e 9 1 4 na 3.a
86 Manoel Joaquim Cavalcanti de Albuquerque,
21 na Ia eadeira, 16 na 2a c 25 na 3.a
88 Jos Maxiiniano Alves Cavalcanli, 10 na Ia
eadeira, 8 na 2a o 10 na 3.a
89 Jcaquim Goncaives Aleixo, 13 na Ia eadeira,
9 na 2a c 6 na 3.a
90 Fortunato Raphael dos Santos Bittencourt, 4
na Ia eadeira, 5 na 2" o 4 na 3.a
91 Jos Jacintho de Souza, 8 na 1' eadeira, 7
na 2a o 10 1/4 na 3.a
92 Francisco Antonio Sarment. 2 na t* ea-
deira.
93 Arsenio Cuim Alltia, 3 na Ia cadoira e 6 1,4
na 3.a
94 Julio Adolpho Ribas, 7 na Ia ead.ra,fna i'
e 7 na 3.a
96 Paulo do Amorim Salgado Nello, 3 na Ia ca-
d'ra a 3 na 3 a
96 Walfrdo da Cunha a Figueiredo, i na Ia
eadeira. 4 na 2a o 4 na 3.a
97 Antonio Jos de Souza Freitas. 12 na Ia ea-
deira, 6 na 2" e 12 na 3.a
98 Alfredo Teixeira Mondes, 9 na eadeira, 7
na 2a e 8 na 3.a
99 Antonio Pereira da Silvoira Castelro-Branco.
5 na Ia eadeira, 3 na 2a o 9 na 3.a
100 Lniz Duarte da Silva, 7 na l" eadeira, 3 na,
2" o 8 na 3.a
101 Leopoldo Cezar de Berrdo. 7 na Ia eadeira,
9 na 2a e 8 na 3.a
Secretarla da Faculdade de Direito do Rccjfc, 6
do julho de 1869.
0 secretario,
_____ Dr. /as Honorio Bizerta de Menezes.
^Faculdade de Direito.
Do ordem do Exm. Sr. director interino o con-
selbeiro Dr. Podro Autran da Malta a Albuquer-
que faco publico que Pica marcado o prazo de seis
mezes contados da data deste, para a inscripeo
dos que pretcodercm concorrer ao lOaar do lente
substituto da Faculdade de Direilo do Recite, vago
pelo aceesso dosubstilulo Dr. Joao Capistrano Ban-
deira de Mello Filho, a eadeira do que era pro-
prielario o fallecido Dr. Jeronymo Vilella de Castro
Tavares
Pelo que todos os pretndeme ao dito logar so
poderiio apresentar desde j ua secretaria dcsla
Faculdade para inscrever seiis atfies no livro com-
plenlo : o que Ibes pertnittido lazef por pro-
curador soestiverem a maisdo vinte leguas desta
cidade, ou liverenr justo impedimento.
Sao, porin, obligados a afresentar documentos
que mostrem sita,qualidado de cidadao bra;ilf-iro:
e de que estao no goso de seus direito* civis e po-
lines, certidao de bautismo, tulla corrida de la-
gar do seus domicilios e diploma de doutor por
urna das Faculdades de Direito do Imperio, ou
publica forma, justificando a iinpossibibdade da
apresentaco do original, o na uiesma (iccasio
podOi ao entregar quaesquer documento? que jul-
garem convenientes ou como titulo de habilitaran,
ou como pruvas do servicos prestados aoEetad, a
humauidade ou a ciencia, dos quaes se Ibes pas-
sar recibo: ludo de conformidade com es arts.
36 e 37 do deerclo n 1,286 de 28 de abril de 1854
e 111 o seguintes de n. 1,368 de 24 de fevereiro
de 185.. t
I para que ebegue no eonheeimonto de todos
mandou o mesmo Exm. Sr. director interino, afi-
lar o presento, que ser publicado as fulaas
desta cidade e as da corte.
Secretaria da Faculdade de Direito do Rccife, 2
do julho de 1869.
O secretario,
__ Jos Honorio B. de Mineis.
Peanle a cmara inuni estarn em prava nos dias 14, 17 e 21 do corrento
para seren arrematados por quem mawr preeo
offerecer, os alugueis dos quatro ospacns existen-
tes no ac'nigua publico S. Jos.JHMaW'no quarleirao do lado do norte
o nm no do sul, todos orcupados 'com ralhos e^ta-
belecidos por diversos; a arremalacao a fazer ter-
minar quando terminar a dos outros tlhos da
mesma ribeira. Aquellos que pretenderen] arre-
matar, enmparceam no paco muniCipal-cm os dias
mencionados, munidos do (aneas na forma da le.
Paco da cmara municipal do Rocife 8 de julho
do 1869.
Ignacio Joaquim de Souza Lcao,
Pro-presidente.
Francisco Canuto da Boaviagem,
Secretario.
( Illm. Sr. inspector da tltec6uraria"dc fajea-
da desta provincia, em virtudc do oflicio da pn-',
d^ncia de 8 do corrento mez, manda ,Xazer publi:
para conhecimento de quem intressar possa, qui-
no dia 17 do dito mez, pelas 2 horas da tarde! pe-
ranto a junta da momia thesou-aria, sero arre
matados a quem maior lanco offerecer, os medica
mentos que vieram da extncta colonia limitar de
Pimentciras.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Per-
nambuco 10 de julho de 1869.
OofOcial maior,
Manoel Mamede da Silva Gwta.
bECLARACOES.
anta Casa da Misericordia do
Reclfe..
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suas sessdes, no dialS de julho, pel^s
quatro horas da tarde, tem dPsor arrematadas a
quem mais vantagens offerecer, pelo lempo de Din
a tres annos, as rendas dos predios cm seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTOS DECARIDADE.
Ra das Cateadas.
Casa terrean. 32........^130*000
Ra do 'adroFloriano.
Casa terrea n. 47...... 170*000
dem n. 47. 49....... 170*00
Ra das Calcadas.
Casa torrea n. 30...... 177*00,'
Idam dem n. 36....... 178*OUvi
' Ra do Calabouro.
Casa terrean. 18 ...... 300*00,1
dem n. 20........242*00u
Ra oa Moeda.
Primoiro andar do sobrado n. 37. .' 76*00:'
Segundo andar dito...... 96*00, >
Areal do Forte.
Casa terrea n. 1. a_. 100*001
PATRIMONIO TOS ORPHAOS.
Ra da Guia.
Casa terrea n. 27......144*500'
Ra da Cacimba.
dem dem n. 12......146*000
Ra do Vigario.
1. andar do sobrado n. 27. 240*0*1
Madre do Deus.
Sobrado de um andar n. 9. 360*0(*
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 103 ................ 146*00"
dem idom n. 103.............. .. 202*000
dem o. 98........................ BWjflOO
dem n. 96......................., 201*00X1
dem n. 94........................ 203*00,1
Sitio n. 8 no Forno da Cal........... IBMflGYi
dem da Mirueira a 4. '. i000
Os pretendemos deveao apresentar no acto da
arrematacSo as suas flaneas, ou compareearem
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do FJ
cife, 17 de junho de 1869.
O oscrivo.
Pedro Rodrigues de Siwxa ^
Tribunal docommercio
Por esta secretaria se faz constar, que o docu-
mentos abalxo transcriptos devem ser pagos at <
dia 13 do crrante, lindo o qual serio rwi^lwos
lhe ejecutivamente.
Certidao pedida por Francisco Antonio
das Chagas m 3***>
Dita dita por Jos Francisco Cardoso
Dita dita par Franei ico Jos Moreira Jnior WOO
f
- II
- n



Diario de Pernambueo
Segunda
feira J2 de Jaldo de 1869.
US
saioe
Nomwfiw dada por Amonio Francisco
11 3tr""a ,,u Lvr:'
iqiiim de Smiz.
uita aui por Antonio Francisco Martin
to Miranda
Uta dita i Tlmmaz da A | lin
trocur.ica. passada por D. Anua Mara
da Uneeirao 3^000
Annolaca;. requerida por Nogueira & C. 1JOO0
Hita dita por Fernando Gomes da Silva
& Gompanhia IJMO
ridmoafi de Doomedio Becerra de Mello,
caixeiro do Delihio Martin de Araujo U?00
Procurar, de.Manoel Alvos Ferreira Una ljoOO
Horneado do Marcelino Jos da Silveira,
| caixeiro do Blviro t Sena loOO
Contrato social de Antonio Lepes Ittdri-
ttnes, Ma ria nno Lopes Rodrigues c Jos
DUs Brandio, son a firma de I.ojies,
tanae c Braudao op'iOO.
Distrato da soclcdnde do Eduardo P.
Wilson Jnior e Carlos Moireaux 35000
Nomeico de Io? JoaquJi Hamos e Silva
eaixeirt de Manoel Joaquin rtanio o
Silva ljoO
Cerh :ii'i a pedido de Manoel Juaquio
Hamos e Silva Jnior 5jM0
PrOQMrarao da viuva 1). Marcolina Emilia
Gongal-, 13 Mi
Certidao a pedido de Fermiano Jos Ro-
drifucs ferreira IJ50H
Procuraco de Francisco Luiz Carreiro 1 5oO0
Nomeaeao do Manoel Jos de liveira,
Caixetro de Manoel Duarlo Rodrigues ISoOO
Diatralo da sociedado de Francisco Jos
orrta Marques e Francisco Men les
Gaimiraes 1.5500
'Dito do A. Burle & C. c Narciso Mara
Carnein. l,i"J0O
Certidao a pedido de Antonio Pedro das
News 14900
iita dito de Terenri i Pires Gaivo I! i-i00
Dita dito de Aniceto Pendra da Costa
Qneiroz 1 fSOO
Bwtrato da sociedado de Jos Antones
Gui.iKiraes e Salvador Dias Moreira 1 ,' 10
Dito de Francisco Teixejra Bastos, ler-.
nardo Jos Luiz da S e Joo Fran-
cisco da Silva ifavaes V">300
Procuraco de Domingos da Costa Espi-
nheira 1 i 500
Escriptora de venda feila por Manoel Al-
ves Guerra a Manoel dos Anjiw Torres (iiOOO
Certidao a pedido de Entinado Erasnio
Moreira de Meo lonea 7*100
Dita dito de Antonio Bubosa de Araujo 7l0
Bita dito de dito i 4300
Dita dito de Jos de Siqucira 63O0
i do dito 6J30Q
Dita dito de Joaqnim de Azevedo IVi.-ira I 00
Secrctr.ria do tribunal do comnwreio de Per-
nambueo 9 de jullio de 18(!>.
O offieial-nini.ii'.
Julio Gunaraes.
^--------------s
ro da l.t do correte, depois da audiencia do
juizo de orpliaos, tein de se arrematar urna esera-
va cozinbeira e engommadeira, avaliadaeni l:20OJ
rs., assim rom-, um filnb da inesma. de dado de
5 anuos, avaliado em 300-5, cojos .acravos va i
.pratan requerimento do curador do desacisado
Antonio Casemiro llmirm,
nm terreno denominadoAnrura.na frcguezia
los Al'ii!i| is. coin I.iti palmea d frente o I
ile fundo, com urna casa arruinada, dois f .
do otaria lambeiii arruinad is, e aljains nlvor
do frucio. i<] x ,io I). Mara
una Marhado CavaJcanti, avaliado por (juatro
con los de ris.
E para que ebegue a noticia a todos inandei
passar o presente que ser affixado no lugar do
costnme e publicado pela imprensa.
Eu Luiz Francisco Barrcto de Almeida, escrivao
o subsereri.
Recite, 14 de junbo de 1869.
Abilio Jo- Tarares da Silga.
Pele presente se faz publico a qnwn nteres-
sar, que as contas dos impostos de 20 por canto
sobre o consumo de agurdente. \ por rento sobre
diversos estabelcciinentos seacliam em poder do
escrivao Uandeira, em cujo escriptorio ra do
[mpenMor n. li, poderlo os contribuintes solicitar
as respectivas guias, independonte de citacao;
aaaim como as dos mposlos do 19 por eeoto sobre
diversos estabelecimentos, e 8 por rento sobre 68-
criptorjos e consultorios mdicos, no escriptorio do
esnrivao interino .Miranda, a queiu foram distri-
buidos, e para lal lim so eoucede o prazo de 30
dias, a contar de boje.
RmMM de jolito de 18G9.
O solicitador da fazenda provincial,
J. F. Corra A cmara municipal desta cnlade, faz
publico que nao ten Jo comparecido licitan-
te a obra dos concertos de que necessita o
cano que d esgoto as aguas, que no tem-
po invernoso se accumulam nos qttintaes e
sitios da Casa Forte, oreados na quantia
de {20,5000, contingar em pnc,a a inesma
obra nos dias 10, l e 11 do corrente :
quem pretender arrematar, compareca nos
-dias indicados, munido de fianca idnea.
Pa?o da cmara municipal do Recito, em
sessao de 7 de jullio de \W.
Ignacio Joaqnim de Soitza Leo.
Pro-presidente, .
Francisco Cunuto da lioa-Yicgcm
Secretario.
T11EATR0
S. ISABEL.
Terca-feira 13 de julho de 1859
Ter lugar un lindo c variado espectculo em
beneficio da actriz
PltlM'WCl B. IA SII7VA
e coadjuvado generosamente pelo prestidigitador
portuguez o Sr.
EDUARDO ALYES CLENTOX
que se presta a executar difireme* sortea.
A orcliestra tocar urna ouveriura, represen-
tar-se-ln o drama em 3 actos, origiuaJ do Sr. Ci-
millo Castello Branco
ESPNEOS FLORES
Denoniinacao dos acios.
1." A cliegada do irmao.
2." As cartas anunynias.
3. A religjio vence o homem.
Distribuicao.
Padre llenrique...........
Pedro deOliveii.i..............
I.'iiz de Aiayde___,..........
Viseonde de................,
Bario de....................
l.Hi criado..................\
Josephina....................
Amalia......................
Mara menina de8 annos..!..!
poca actualidade.
SegQQ-se |ielo Sr. Clinton :
t \ ai improviso Carlomante.
O avaro phantastico (Herraann.)
A cadeia de Spartacus.
Urna melamorpliose.
O espefbo de Arcliimedes.
Em seguida o actor Cont Rocha recitar
poesa do poeta portuguez Pinbeiro Caldas
0 OPULENTO
Terminara com a comedia em 2
0 COME DE
00
5 milhoesno diuheiro
O conde de Para gara..........
Fernando da Silva.....'.......
Jos da Silva.................
Joaqnim, criado..............
Adelaida....................
D. Mara.....................
A beneficiada espera todo o auxilio do respei-
taveipublico,ssim como agradece desde j au
Sr. Clentone a todos os companbeiros que se
prestam a tomar parto nesle espectculo.
Principiar as 8 horas.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
.Vivcg.ico costeira por vapor.
Mamangoape.
O vapor
r para o porto cima no dia 12 do corrente as (i
horas da tardo. Recebe carga, encommendas,
pa tarde no. escriptorio do Forte do Mattos n. 12.
COMPAM11A PlittNAMUCANA...
DK
Xaregaco costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossoi, Ara-
caty, Cear, Mandnln'i, Acarac e Granja.
O vapor Pirapama cominandantt
Tone-, seguir para os portos ci-
ma no dia to do corrente as o horas
Ja tarde, decebe carga at o dia 14, cncom-
mondas, passageiros c dinheiro a frete at ai
i horas da tarde do dia da sabida no cscriptoric
Jo Forte do Mattos n. 12.
ESTABKLECLME.NTl) EM 1832
Tlmmaz.
Eouto Bocha.
Gil.
Brochado.
Florn do.
Santa llosa.
D. Carolina
.\ beneficiada.
Ajovqp Carolina
COMPANHIA PEBNAMJJUCANA
DE
Vav'gaoo costeira por vapor.
Goyanna
O vapor Parnhi/ha, com-
mandante Mello, seguir para
o porto cima no dia 16 do cor-
rente as '.i horas da noi',0. Recebe
. carga, encommendas, passageires
e dinheiro a froto uo escriptorio do Forte do Mat-
tos n. 12.
Salsapadlia de Brislo!.
LEGIim E ORIGWAL
KM FHASCOS 60AH0KS
Para o referido porto segu com milita brevida-
Je o palhabote portuguez JVoro Protegido, por ter
a maior parle da carga tratada ; e para o resto
rae Ilie falta trata se c<;n o consignatario Joaquim
Jos Goncalves Beftrao, a ra do Commercio
17.
PARAGAR
Segu cora brevidade para o porto cima, o bri-
gn naciorlal Daiiulo ; tcm parte do sen earrega
ment engajado, para o resto que Ihe falta trata-se
com os consignatarios Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C. ra da Cruz n. 57.
LELOES.
Leilo
de ca.
Brochado.
Cont Rocha.
Gil.
Santa Rusa.
D. Carolina.
A beneficiada
De -"i carros de passeio, 9 pares de arreios, 10 ca-
vados para os mesmos carros e mais perln-
ees da coebeira da ra do Imperador n. 27,
constando do usufructo do tanque para agua,
tinas, gaz e mais objectos pertencentes a mes-
ina coebeira.
Joao de Dos da Silveira tendo do retirar-so pa-
ra fora da praca, far leilao por intervenco do
agente Pinto, dos carros, cvanos, arreios e nah
objectos pertencentes a sua coebeira da roa du
imperador n. 27, aondo se eflectuar o leilo
dia e hora cima mencionados.
no
AVISOS MARTIMOS.
De ordera do Illm. Sr. inspector da
tliesourariu de fazenda desta provincia se
faz publico que, se nao tendo arrematado
no dia 7 do trrenle a metade da casa
terrea adjudicada fazenda. sita ladeira
da Misericordia na cidade de Olinda, ser
de novo posta em arrematarlo perante a
thesoitiaria no dia 2i leste tnesnio mez,
ac -itando-so propostas em cartas fechadas
at as duas horas da tarde desse dia, sendo
que as pessoas de Olinda que pretenderen)
a dita casa poro entregar ao respectivo
collcctor at o dia 2.1 as suas propostas
que sero por elle encaminhadas esla
thesonraria.
Secretaria da thesonraria de fazenda de
Pernamlmco, !) de julho de |8!l.
O olficial-maior,
__ Manoel Mamede da Silrn Costa.
Saiita Casa da Misericordia
do Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa
Casa da Misericordia do Recife, tem de
mandar edificar no lugar em que existe o
sobrado arruinado n. ')), da ra Direita,
um armazem com ditas frentes, urna para
a mesma ra, e otttra para a ra da As-
sumpr.ao, com tres portas em cada urna
dessas frentes, tendo as portadas de pedras
lavradas, podendo para esse fim aproveita-
rem-se as pedras que all existen); deven-
do serem as frentes construidas desde os
alicerces. Contrata, pois, com quem por
menor preco fizer similhanto obra, e por
isso convida as pessoas que se propoze-
rem a effectua-la que apresentem suas
propostas em cartas fechadas, at as duas
horas da tarde do dia 29 do corrente mez,
podendo os pretendentes para o im de
examinarem as obras a fazer-se, procurar
as chaves daqueHe sobrado nesta secre-
taria. >to
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, 9 de junho de 1869.
O escrivao,
__________ Pedro Rodriyues de Souza.
COMPA1WIIA
DAS ,.
Mcssageries imperiales.
At o dia li do corrente mez espera-se da Eu-
ropa o vapor franrez Navwre, o qunl depois da
demorado costumoseguir para Babia c Rio de
Janeiro.
Para fretes, condiccoes e passagens trata-se na
agencia rna do Commercio n. !).
Transferencia do leilo de 1,500 caixas com
charutos da Bahia.
. IIO.0H.
Em conseqneneia da sabida do vapor para o
norto nao so podo electuar o leilo de 1,300 cai-
xas de charutos por isso c agente Pestaa previ-
ne iiue Tica transferido para o dia segunda-feira
12 do corrente pelas 11 horas da nianha no ar-
mazem do Sr. Domingos Alves Matheus ra do
Vigario n 21.
GRANDE PURlFiOADOR DO SANGUE !
- Esla excellente e admiravel medicina, c
preparada d'uma maneira a mais scicntifl-
ca por Chimicos e Di^fuistas mui doulos e
1'iHiia instruccao profunda, tendo tido mui-
tos annos de experiencia aopar d'uma lon-
go e laboriosa pratica.
-V sita composico tuto consiste d'um sim-
ple extracto d'um s artigo; mas sim,
composta d'extractos d'um numero de rai-
/<< hervas, ciscas, e folhas, posstndo to-
tes ellas, sua virludc especial ou- poder
em curar as molestias as quaes teem sede
oujessento, no sangue ou nos humores;
ejestesdifferentes extractos vegetaes, aeham-
se por urna tal forma combinados ponto
de conservaren), em toda a sua forra, o cu-
rativo especial do virtude, que cada" um de
per si possue. A raiz da planta de Salsa-
parrilha, produzida as Honduras, a que,
nos usamos nesta prepararao, sendo a qua-l
lidade que todos os mdicos mais pn.-zan;
estiinini. Na composico da *alsa-|
parrilha de ESHkoI entra mais de BO
por cento (leste concentrado extracto. Kllaj
nao cncerra em si cousa algum >, i|tie pos-
W por leve ser perigosa ou' injuriosa
sade; c tanto n'esle, COHW em quasi to-
rtos os mais respeitos, ella intiramente
diversa de todas essas mais preparacSes,
as qnaea debaixo do neme de Salsaparri-
Iha, sao accondicioiadas ou postas em gar-
rafas pequeas, sendo recodada em doses
mui diminuas d'tuna colher de cha poi-
cada voz. Nos pelo contrario engarrafa-
mos a
SALSAPARRIRA DE BR1STOL
em frascos grandes, o assim por este modo,
dividimos com os consumidores, o grande
proveito o vantagem alcanzado por aquellos
que acondicionara sua prepararao om gar-
rafas pequeas. Cada um dos Irascos da
nossa Salsnp:;oTi!ha <1c Bristnl
oonteem a messa qnantidade igual porcSo
contidanaqucllas garrafas pequeas, e alm
disso, possue anda muito mais forra e
viriude medicinal do que aquella, que por
ventura se possa adiar contida dentro de
seis garrafas de pequeo tamaito. Por-
tento mui natural, que aquellos, que se
acham oceupados em preparar e vender as
suas prodcenos, em garrafas pequeas,
murmurem e grifem contra os nossos JVas-
cosgrandes: proclamando, que a nossa Sal-
snparrillia le Brislol bao possue a j
menor virtude ; porm quSo ol'fectivamen-
te sao ellos pastos em silencio, qoando indi-
camos, ou simplesmente referimo-nos para |
com essas centenares de certidoes e tes-
temunhos authenticos, por n--s rocebidos
de todas as classes da sociodade, nos quaes
plenamente attestam o poder curativo e vir-
ECONOMA
PARA
AMELIAS

entregar as chaves ao proprietario do pre-
dio.
O arTomatanle do eetabeledmeoto de (azadas da ra da Itnperatriz n. i!G.
intitulado JAHDIM DAS DAMAS, leui resolvido liquidar todas as fazendas quenelle exis-
tem, aini de em ponen,, dias poder entregar as chaves ao nopiietario do predio, por-
lanio convida ao resneitavel publico a vir sortir-sc do grande sortimento de fazendas
que existen) no mesmo; podendo Comprar por menos .r0 o/0 do que em oulra qualquer
parte, e algunas laivez por menos ainda.
Entre o grande sortimenlo de fazendas que e.x'ste nesta toja lera o seguinte:
Finas percalas de cores ti.xas. i
Chitas tinas claras e oscuras, cores ixas.
Gassas Irancezas muito linas.
Tinissimos baregos com lisias de soda.
Ditas transparentes com listas.
Lanzinhas moito linas com listas e flores.
Alpacas lavradas com llores.
Cortes de cambraia de cor
bordadas.
Dilos de duas satas, com figurines.
Ditos de cambraia branca, bordados.
Dilos de velludo para Golletes.
Ditos de gorguro de seda.
Saias bordadas, com quiltro pannos.
Dilas com barras de. cores.
Ditas de lan, bordadas.
Punlios com gollinltas do cambraia.
Alpacas lisas com listas.
Ditas lavradas de DBM >'< er.
irins de linho miudinhos para meaoos.
dem d.'tn com padroes mais grfidos.
Gros-de-napoles pretos e de cores.
Pannos linos pretos e azues, do mais bai-
xo ao superior.
Casomiras de cores para calcas, de todas
com barras as qoalidades.
Finissimos manguitos com gollinhas de
cambraia transparente.
Manguitos cum pimhos.
t'unhos com gollinhas.^
i 1 tinas pelas, Je l e croch, borda-
das.
Finissimaa liras bordadas para entre-
meios.
Ditas para babadinho, tendo de todas as
(nulidades e largaras.
calcas e colotes de todas
ssini como
um grande sortimento de roupa para homens, tendo paiotol
as fazendas e qnalidades,; e uniros muitos artigos que seria impossivcl nomea los todos.
O que o arrematante desle estabelecimento pode garanlir ao respeitavel publico que
ser bem servido o por procos muito commodos, por ter grande urgencia de esvazear
o estabelecimento, pida razJe que j deu de ter de entregar as chaves cm poucos dias.
Isto na loja da ra da Imperatriz n. 3(3. que tem um relabulo com o neme de
SMMT& DAS D3SM.
de urna excellente victoria com lanterna's
e arreios para d us cavallos, tudo em tudes maravilhosas da nossa.
perfeito estado. SALSAPARRILHA DE URISTOL.
n hojk. ..A vantagem de termos os nossos
Por intervenco do ajente Pinto, por ocoasiao
da venda da coebeira da ra do Imperador n.
27, consistindo de carros, cavallos e mais per-i
te n ees.
O inspector interino da alfandega faz
publico qua achando-se no armazem n. 4
urna caixa da marca diamante J. F. n. 4
cerniendo 4G kilogrammas de conf itarias,
vinda de Liverpool no vapor inglez Sapphire
entrado nesle porto em 13 de dezembro
de 1868, consignada ordem, no caso de
ser arrematada para consumo nos termos
do cap. t> tit. 3o do regulamento de 19 de
setembro de 1800, o seu dono ou consig-
natario dever despacha-la no prazo do 30
dias pena de ftndo elle' ser vendida por
sua conta sem que Ihe fique competindo al-
legar contra os effeitos desla venda.
Alfandega de Pernambueo, 9 de julho
de 18ti9. O inspector interino,!
L. de C. Paesd'Andrade..
JlZ DOS FEITOS DA FAZENDA.
O Dr. Abilio Jos Tavares da Silva, juiz dos faitos
da fazenda nacional, etc.
Faco saber aos que esto virem, que no dia 15
do julho prximo vlndouro, se vender em praca
publica de>te juizo, as it horas da nianha, de-
pois da audiencia, a requerimento do Francisco
Antonio Pontual, cessionario da fazenda nacional.
Companliia americana e brasile-
ra de paquetes a vapor.
At o dia 16 do corrente 6 esperado de New-
York por S. Thomaz e Para um dos vapores da
companhia, o qnal dopois da demora do costume
seguir para os portos do sul, para fretes e pas-
sagens trata-se com os agentes llenrv Forsler &
C, ra do Trapiche n. 8.
COMPANHIA PEIINAMBUGANA
DE
Savcgaco coseira por vapor.
Macei, escalas, Penedo c Aracaj.
O vapsr Potengi, commandnte
Pcreira, seguir para os portos cima
_ no dia lo do corrente as S horas da
tarde. Itecebe carga at o dia li, encommendas,
passageiros e diuheiro a frete at as 2 horas
da tardo do dia da sabida no escriptorio do F*s-
e do Mattos n. 12.
AMIA BRASILEIR
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o dia 21 de julho o vapor
Cruzeiro do Sul, commandnte
Alcoforado, o qual depois da de-
_ mora do costume seguir para os
portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a quai dever
ser embarcada no dia de suachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sua sahida as i
horas.
Nao se reecbcm como encommendas senao ob-
jectos de pequeo valor e que nao excedam a dua.'
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicas
Tudo que passar dcstes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebom na agencia ra da Cruz n. 57.
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
LEILAO
De 2AO calvas eoiusaboiuassa
Terca-foira i;t do corrente.
O agente Pestaa far leilao por conta e risco
de quem pertencor de 230 caixas com sabao mas-
a em um ou mais lotes 10 dia cima torca-feira
13 do corrente pelas 11 horas da manha, no ar-
mazem do Annes, largo da altandega
DE'KEOTEES.
COMPANHIA PEftNAMBUCANA
DE
Navegago costeira- por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio Formoso e
Tamandar.
<^jv O vapor Parahyba, commandnte
^/^^ Mello, seguir para os poitos cima
-*^*^li no dia 20 do corrente a meia noite.
Recebe carga, encommendas, passageiros e di-
nheiro a frete, nj escriptorio do Forte do Mattos
n. 12.
OTAffl BRASfLEIRA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
at o dia 12 do corrente o vapor
Guar, commandnte o primoiro
lente P. H. Duarte, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se 3
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ier embarcada no dia de suachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia da
sua sahida.
Nao se recebem como encommendas seno ob-
jectos de pequeo valor e que fto excedam a 2
arrobas do peso ou 8 palmos cbicos de medicao.
rudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebem na agencia roa da Cruz n. 57.
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
Urna inobiba de Jacaranda, contendo 18 cadeiras
de gnarnicao, 4 ditas de bracos, -> ditas do batan-
eo, 2 consolos com pedra. mesa redonda, 1 grande
consol cora cspelho, 1 toilette de Jacaranda, i
candelabro de bronze, 1 cnsiureira do caranda,
1 cama franceza de amartillo, 1 commoda de dito,
1 lavatorio, 1 columna de mogno, um sof da aina-
rello, 2 consolos, 2 cadeiras de braco, 2 ditas de
bataneo, 1 mesa redonda, 2 aparadores de ama-
rollo, tancas para cortinados, 1 banqninha para p
de cami, 2 banuuinhas, e-carradeiras, diversos
enfeites para sal, 4 grandes qua.lros, 1 marque- Feridas Ulcerosas,
zao, 1 marqueza, c muros muitos otijeetos.
Terca feira, V) do crreme.
O agente Martins far leilo por ordem e etllta
de urna familia que se retira para fra da provin-
cia, dos movis cima, os quaes se acbam cm mui-
to bom estado, no primeiro andar do sobrado n. 9
na praca da Boa-vista, s 11 horas do dia cima.
pro-
prios agentes naqoelles lugares aonde as
dill'erentes raizes, drogas, hervas, e plan-
tas de que se compem as nossas medicinas,
sao producidas, que nos habilita excr-
cer aquelle constante cuidado e disvello na
minuciosa escolha; e o que assegura e ga-
rante uniformidade de excedencia.
Em quanto que, por ostro lado, nos nao
nos poupamos nem dinheiro, nem d!
gencias ; aim de alcancarmos o melhor
e nicamente o melhorde cada um artigo
ou ingridiente que entra na sua composi-
co ; pois levados e compenetrados da
mais firme e persuasiva conlianca; que po-
demos afoutamente dizer aos doenfe"s de to-
das as nacoes, e de todos os paizes, que na
Salsaparrilha um remedio mais ellicaz e seguro ; do que
nenhum outro, que vos tenha sido oiTere-
ci'lo at hoje, o o qual por certo nao hade
mallograr vossas expectativas, na prompta
c electiva cura das seguintes enl'ennidades:
UQDIDACAO
O -
Liquidacao !!! Liquidapo!!!
de precos
reduzidos, na ra do Crespo n. 17
Camisas francezas e inglezas de todas as qoalidades.
Ditas bordadas para senhoras.
Saias bordadas para senhoras e bales de todas as cores (novos).
Ricos cintos de setim com enfeite da mesma cor para^cabeca (novo gosto).
Muito sortimento de lencos bordados, Ironhas. bicos e rendas, tudo d trra,
bom gosto, e ricos corles de vestidos de tarlatana bordados, fazenda de gosto, proprios
1 para casamentos, e vestuarios de baplisado de muito gosto.
Alpacas lisas i todas as cores, fazenda nova.
Ricos cortes (!; vestidos de b'onde para casamentos.
I'ompolinas de linho o seda, gosto intiramente novo.
Sedas de lodas as cores e de lindos padroes.
Setim macu branco c gorgorito prelo, grosdenapoles [de todos os precos e-
jualidades.
Escrfulas,
Qoagas antigs.
Ulceras,
AVISOS DIVERSOS.1
Os Srs. Anacleto Jos de Mit
Ezequiel Augusto Rezerra Cavalcanl
Tinha,
S\[,hilis,ouMal Ve-
nreo
Humores Escrofu-
losos,
Irregularidades do
Se*o
Fcminino,
ervo si dade,
Debilidade Geral,
Febra e Malignas e
Febrc e Sezes
Biliosas,
Tumores
Ibscessos Apostemas,
Erupcoes,
Herpes,
Salsagem
Impigens,
Lepra, febres intermittentes e remittentes,
hydropesia e ictericia, etc., etc.
Ontro-sim, achar-se-ha, que para o bom
resultado e perfeito curativo de todas aquel-
las enfermidades cima apontadas o adian-
i tamento da cura, grandemente promov-
Sd!S 1 Azevedo Jnior teh do ,, apressarado: u"sando so J mesmo
^Ja^..diP^bAv^?,0-Grl| lempo das nossas mui valiosa plk.Ias
vcijeacs assucaradas de Brfstol.
tomadas em doses moderadas em connec-
Co ou conjunctamente com a Salsaparrilha;
ellas fazem remover e expellir grandes
quantidades de materias morbficas e hu-
mores viciados que se desprendem e livre-
mente cirenam espalbados pelo sjutama,
isto causado pelo uso da. Salsaparrilha ; o
por esta forma facilita a volta e o exercicio
normal das operacoes funecionaes,
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, J. da C. Brayo & C, P. Maorer
C, B MA A.arbosa, Bartbolomeu & C.
do Norte ; nesta ty lographia.
:-y
A viuva, fdhosegenro de Antonio Jos de Oli-
veira e Miranda agradecem cordialmento a todas
as pessoas que se dignaram d acompauhar o ca-
dver ao comiterio, e rogam aos prenles e ami-
gos do mesmo finado o piedoso obsequio de assis-
nrenii a urna missa qul ter lugar na matri da
oa-Vista no da 12 do corrente as 7 horas da
manhaa.
Adiase fgido Jesoe dezembro do auno ps-
sado o escravo Jacob, crioulo, de O annos, pouco
mais ou menos olhos vesgos, com falta de alguns
denles na frente, estatura regular, amia mekrcor-
cundo, tem una orellia furada para arga, ca-
chaceiro, e falla quasi como se fosse angola, tem
metade alforriada e metade captiva, e julga-se es-
tar dentro desta capital de Pernambueo, tanto que
tem sido visto por varias vezes junto a cadeia no-
va : quera o apprehender condnza-o Vertentes
do Taquarctinga, a entregar a Francisco Ferrira
Gonralves Garneiro, que ser gratificado.
Gratificaco.
Tendose perdido urna pequea caixa redonda,
de tartaruga preta, com urna chapa de euro sobre
o lampo, contendo a firma J. T. S. A., e a cuja
caixa liga o dono a maior estima, por ser urna me-
moria de um seu mui prezado prente, roga-se a
pessoa que a tiver echado, que, por sua boadade
queira leva-la ao estabelecimento de cabelleireiro
do Sr. Jayme. a ra do Queimado, sobrado n. 6
1 andar, a qual receber o valor da mesma caixa.
alm dff se Ihe flear asss agradecido.
A coninnssao encarregada das obras da igre-
ja do Rosario da Boa-Vista, vem pelo presente
agradecer aos Exms. Srs. Barao de Utinga, Bar.
de Amaragy, commendador Antonio do Sabia Leo
e tenente-cronel Joao Flix dos Santos, a valiosa
eoadjuvacao com que se prpstaram, ofiertando seus
oblos em beneficio das obras da inesma igreja.
Outro sim declara que deixa de mencionar outros
senhoros quo tambem tem concorrido, o que bre-
vemente o farao logo que forem realisadas lodas
as outras esmolas, pelo que desdo j antepoem os
seus agradecimentos.
Gon-i-tnrio da igreja do Rosario da Boa-Vista 10
de julho de 1869.
O secretario,
Cosario Aureliano Venturs.
Troca se urna imagem do Senhor Crucifica-
do, do marfim, obra Caita na India, propria para
capella de engenho por ser em ponto grande, com
a competente cruz do pao santo, cravos, resplan-
dor de prata, obra do muito gosto : na ra da
Guia, taberna n. 7.___________________________
= A quem convenha vender ou traspassar urna
loja de miudezas, sendo na ra da Imperatriz, di-
rija-so ra do Aragao n. 12.
X A R O P E
VEGETAL AMERICANO
SALID ADE
BARTHOLOMEO&C
Para i cora certa du losses antigs e recentes, cila-rlns pulmonar, aslhua; tos kronch'us, o em oral contra lo los os sofiYimenlos das Tas respiratorias.
DEPOSITO GER.IL
BONICA. X2 DROGARA
31, ni: \ LARGA DO ROZARIO, 34
PERNAMBUCO
A therapeulica das diversas molestias do peito,desde
ptiarrogite ou mal da garganta ate a tuberculario
pulmonar, passano pelas diversas bronebites catarrbaes
e o empbysema acaba de ser enloquecida com mais
este medicamento, qne tomara a primeira ordem enlre
lodos at hoje conhecidos. O xarope Vegetal Americano,
garanlindo paramente vegetal, nao contera em.sua
composiro um s alomo de opio, e sim somente sue-
cos de plantas indgenas, cujas propriedades benficas
oa cura da molestias que pertencem aos orgos de res-
piraco foram por nos observadas por tongo lempo,
com ptimos resultados cada vez mais crescenies; pelo
que nos julgamos autorisados a compor o xarope que
agora aprescnlamos, e a ollerece lo aos mdicos e ao
publico. Protamos com os attestados abano o que le-
vamos dilo. e contamos que o conceito de que ja gosa
o xarope Vegetal Americano cresceri de dia a dia,
deixando meito aps de ai todos os peitoraes em voga.
Illm. Sr. Barthalomeo i C,0 xarope Vegetal Ame-
ricano, preparado em sua conceilaadissima pliarmacia,
um uiil remedio para combaier i lerrivel astbma.
Sofra ea aquella molestia ba quatro mezes. sem ainda
ter combatido os ataques mensaes qne tinba; este ultimo
que tive foi torilsimo que me proslon por 8 dias, usei,
Sorm o sen milagroso xarope, tomando apenas tres
oses, e al o presente nlo fui de novo atacado. Prasa
Deas, qne ea uqae resiabelecido por ama vez. Rendo-
Ibe, pois os mens agrdecimenlos por me ter aliviado da
lio borrivel mal. Com a mais significativa gratidao,
subscrevo-me deVmcs. aflectuoso e reconhecido criado.
Semino Duarie.Sa Casa 14 de fevereiro de 1868.
Illms Srs Bartholomeo & C. Depois de qnasi seis'
mezes de sofinmento com uwa losse incessante, fastio
extraordinario, expectorado de um catarrbo amareila-
do, e perda total das forjas, que o menor passeio
me fatigava completamente, cansado de lomar mus ou-
tros remedios sem resultado tive a fclicidade de saberqaa
Vmcs. preparavam o xarope Vegetal Americano, e com
elle, gracas a Deus, meacho resiabelecido ba maisdt
dois mezes, e robusto como se nada tivesse soffndo. A
gratidao me forja a esla declara^io, que podero Vmcs.
fazer o aso que qaizerem. Sou com eslima de Vmcs.
muitos respcilador e criado. A monto Joaijum da
Catiro e Silva. Pocifc 8 de reverciro de 1868.
Atiesto qne usei do xarope Vegetal Amrricaoo, d*
composico dos Srs Bartholomeo & C. para enra de un
forte deUuxo que me trouie urna rouqindao. que me uio
fazia edtender, inflammacio e dor na gargama. tosse.
grande falta derespirayo, e liquei completamente res-
iabelecido com um s vidro do mesmo xarope; pe*
que Ibes protesto eterna gratidao. Recife 10 da Ja-
neiro de 1868. Joaquim i'ereir* Aruntei+Junwr.
EsUo reconbecidoa.
Os verdadeiros COLLARES HOTItt, os nicos approvados pela
a Academia de Medicina, tem assim como os mcos outros producto*
attrabido a cupidez dos falsificadores, que para fuciHiar sua criminla
industria nao sep^ja, nem recoia annunciar vender falsos Collahei
com hsv noaxB. En previno as familias paia inlercsse de seus lilao
que, para evitar falsificaces, devem exigir, que Meus Coiabes Ihe*
tejao vendidos em caixas de tambas de encaixe e corredias cobertas
por A elliquelas cora a minha marca de fabrica e encerrando na
prospecto circunstanciado, e selladas por una medalba com o letlreiro.
COLLAR ROYER, Roe St-Bfartin, 225. Pir. _






_ mm

Diario de Pemainbuco Segunda feira 12 de Jlho d 1869;
"" F1LQBI
N'ESTA ANTIGA E CREDITATA
FABRICA
ISCOSTi SI C0RST1ITIIIRTI IB1 C01PLITO 1I1T11EST0 II
CHAPEOS BE SOI*:
De todas as qualidadcs !
Da todos os feitios 1
De todas os presos 1
RA DO CRESPO
Ra
II.
Imperador
26
' Ha diariamente oeste novo eslabcl-p,)
ment completo sortimento de doces para
efa, pastis do varias qualidadcs, empatias.
paitas, po-de-l, bollos Ingleses, pre-
suntos ditos em fiambre, superior cha livs-
sou e miu'linlio, chocolate fino hespanhol.
xarnpes, Conservas de superior qualidade.
Finetas de Lisboa nJteneezas, lumbo de
parco assado, mafnRlada milito fina, v-
anos finos do Porto, Xerry, Madeira, Bor-
ilenux, Moscatel e da Figoeira. Cognacs
linos, verdadeira genebra de Hollanda, li-
cores finos e marasquinho, cervpja Itass
vertladeira, branca e preta. Bouquets arti-
ficiaos de muito gosto.
Recobc-se-encommendas para casamento,
bailes e bautisados, ludo com muito asseio
e promptidilo. %
O Dr. Ermiriu Continuo, r
a rua da Cadeia n. i, o
lo o sea consultorio me lico, e
pode ser procurado quaiquer ho-
ra para o ejercicio de sua profis-
sao.
No da J3 de abril fugw do sitio Mandan
r, cidade da Parahyba, o osrravo Manoel, cabra,
nariz chato, cabello um tanu carapinho, e repre-
senta ter 30 anima de idade ; consta que elle fura
visto na entrada de Iguarassri : qncm o apprehen-
iler pode leva-I i an seu wnhi r llarihnloinru de
Paiva Hachado no dito filio, ou Resta cidade na
da Iinperatriz.il. 14, 1 andar, que ser generosa-
mente gratifica" lo.
rVTli
19~Rua Nova-19 -
FRE DE OTC AUTIEU
riruivio-deniisla, muito conhecldoha dez annos n'csla cidade, pela perfeicJto dos seus
U-ahalbes, tem a honra de participar ao rospeilavel publico que toado feto ramios
Iboramentos ua sua casa, pode (ftara yauto receberas sonhorasnoseu gabinete
acliaro os comntudos precisos para familia.
Acka-se tamb m i i
onde
sua casa e na sua compaohia, osen sobrinhoe discpulo
?. IjCSROUX
Na run do Torres n. 16, 2o andar. prceisa-se de
nina ama que compre, eozinlio e engommc para
una |M
cid.vde de mmm
A&VOCACIA.
O barbare! Augusto Carlos Wai de
Oliveira. tem alerto sen- esrripterio de [j
advocada na eidne de M.miaiigunpc
(provincia da Parahyba) onde poi
procurado.
Nesta capital poJenn anteader-sa eom
seuirmn o Sr. Justino J. de S. Campos, ~
.'( rus il i Hospicio n. 13. >g[
yS Escriporio de ulvocacia
O Dr. Joo Thom da Silva transferid
advocada da rua do gEa
Imperador |iara a ra do Queimado n jgj
gj| 31, Io andar, por cima da loja de fazen- gSj
a das do Sr. Antonio de M. BoJim, entrada g
3 pelo pateo de Pedro II. aonde pode ser
procurado das 10 horas da manhaa as
I) da larde.


Jnu
Ti" urna am; Ibar para una
is amigos e clientes que por acaso o nao encontrar^m no sen pes no dito seu sobrioho a mesma conflaocacom que o tem honrado
Grande officina de
alxaiata
o qual acaba do \ litar de urna tenga viagem a Cumpa, durante a qual pratCOO com
feliz successo as primeiras casas de Pariz e de Londres, offerecendo assim as melhor. s
garantas do bom desempenbo para ludo oque for relativo a profis
aqaifteiante ped
gabiflMe, depositen!
a dez asaos. .
Deataduras por tolos ossystemas: a prosso do are com m das de oaro, platina
vu.'canite e un int -ramelo novo n'esta cidade.
Cura radical cari idos.
Chumbados (obtura im oure o com massas di\ guaro os casos.
Remedio para acalmar s dores de denles'.
Agua o pus dentciicios fabricados pelo proi uncante, o queme permute alian-
;.ir sua boa qualidade.
Escovas para deutes. etc.
Porfe cao do rabamD e procos moaeraaos. i p,,
. "* n'ihavor iiucn po*sa executar q a
/" i'igcns acra jora medanle ajusto
ibiaete adn-se aberto das s
ia otis.
COSINHEIRO
Precisa se de un cismheiro ou eosinheira que
leja perfeila para este fltn, nacional ou eslrangei-
ro : a tralar na rua Nova n. 22.
O advocado
AlTo-o do Aniqiirrqne Mello mudou 0 seu C?-
eriptorio para a rua das Orates n. 37, defronte da
-rapliia do lmrio. _______________
e a I ngar ua/a eosinheira: rua do
Pilar n. fi! Io andar.
COMPANHIA
DOS
TRILHOS URBANOS
DO
RECIPE A9 OIIXDA.
Precisa-se eamprar para as obras dos
trllios urbanos para Olinda e Beberibe 7
ou 8 mil sulipas. Quem pretender esse
rornecimento pode apresentar, at o dia 15
de julho, ;i sua proposta em carta fechada
na do Coinmeivio n. 3i 2a andar, es
criptorio da compafthia, declarando os pre-
Cos. As sulipas drvein ser de 3 o m. de
rninprimento, O a o centmetros de largu-
ra e 10 a 11 de grossur, das seguinies
madeiras: sicupira, embiriha, mariaprela.
liara!., arueia, oilicica, babatimao, pao
ferro, jatob, corarao denegro, sapucaia,
ou pinho creosotod. Ti das estas madeiras
devero ser do milo edjrigidas ao
Superintendente,
Andr Pono.
RWILI
da ma.:". i al as da larde |
s.
LIMA. LESSA ov COMPRIMA
Rua Nocan. 14
Te:, ndo, iiiiiniaaionte eontralado para
ia, nm Cxn nu
. o Sr. M m i Marliuli i Alv Gar a, a
i|uem youlaaios a diwcao da msma; nortanto
puriante le-
. qio
nfeviO, [.con) ni r niais capricliosti one seja
i lil i Sr. Marnli) Mvcs G
. mnenlo d< canr-
uiras, pnnoi (lo, liiins de loila qualidade.
d' sol de
seda
.1 '. :.
roeiim-
notas do Uanca do Brasil edas caixus v;ii".
:om I ida Uwe-
ca 33.
Os apreciadores de manjares delicados
encontrarn lulos os domingos, no hotel
central, de Francisco Garrido, a verdadeira
sopa de Ravioli do verdadeiro gosto italiano:
assim como nutras excedientes iguarias que
seria enfadonho mencionar. Ahi se cn-
coQtrarao ainda os inais asseados ipos a
los para hospedes, bauhos, buhares e piano
para recreio dos liahilanles : rua larga dq
Rosario n. :>7 Io Miniar.
NOVEDADES
Ama de leite.
una ama de Tes : a tratar mr
na Real (Estancia) B. 8, Filio.
Pnerisa-se alngar urna esorava que coate e
c iiq re : ni i na de S. Francisco n. I
higa-se
Lina casa com bastantes cemmodos na
Cidade Nova de Santo Amaro, a tratar eom
AfitnioJos (encalves Junier en Santo
Amaro.
Attoiiefio
Previuc-se a quem pretender negociar os ob-
jecios da i-oidu-ira do Sr. Juao de Doi's, sita na
do Imperador n. 27, quo najo effectue negocio sen
jirimeiro se ajustar com o abaixo assignada, ianln
a respeto da casa como a respiilo de cenas bem-
fcilm ias qne Iho perlem-ciii como o tanque, cal^a-
monta Recite 3 de jullio de t
M. P. de Pinheira
Feitor
Precisa se de um feitor de boa cond'ica e qw-
seja c;isolo : a tralar na rua go n. 107.
fabrica de rap. _________'
Ama
Precisa-so de urna ama para i zinliar e comprar
para casa de pouea familia : na na das frases
n. 28. lu andar ; picl'ere-so escrava c paf**-**
bem asradaad.
Precisase de nma ama fon-a o1 captiva para o
snico interna e externo de urna casa do |
familia : a tratar em frente a rua do Vigario n. 2,
taberna.
Os senhuras creUorea d i Callocido Antonio
rreira Gomes qaoiram, dentro do praso de id
apresentar as saas coiiiasaostu ie :
leiro Manoel Perreira Pinto, pra^a da Indi
di'iicia, cara sel 8 p igw do que Ibes
locar cni raten. lliT-fo O de inlho de i
Precisa-se
Para aeompanbnr urna familia que se relira para o
Rio de Janeiro, de duas criada- acoslumados a
viajar 6 cuidar do chancas : a tralar na ruado
I
I
rua : a p uver dlrij i-so rua do Pilar
Ha diariamente s. runenlo de bollinbos para cha,
^:
rm da iwkra
\os 4:0001
Bilhetes garantidos.
podios, paos ilc 10, bollo inglez.
preonl -. ditos em feambre, pastois do differenles qualidadcs. Papis para sones, ^ rua do Crespo n.23 e casas do ccsume
bollos simples las c confelOS, VtnhoB Anos engarrafa- ,)aba
iudinho, fru:la em sarapes, ditas seccas e ebrista-
. li, san ; n frigerarites.
Uecbe-se encommendas de bandeijas para casamento, bailes e baptizados, com
tas armacoos de assucar, seuilo estas preferiveis asdepapdo: bollos etc., pues
de 15 enfeitadea, qualquer cneommenda para lora ser hoin acondicionada.
ll-Bua estreita do Rosaris-11
Este novo c modesto cslabelecimento, tendo aberto ao respeitavel publico este ele-
gante e bem fornecido hotel quo situado n'uma posico inteiramenle saudayel, e sen-
Jo constantemente sombread i pelos doces zephyros da larde, torna-se preferiyel qual-
juer outro d'esie genero, as tres cousas mais necessarias ao genero raciona! au-
mento do corpo, dislracao da alma, e socego de e-oirito. r
No pavimento terreo una casa de pasto muito n fusa, da primeara ordem ; no
primeJro andar, sala da frente, um exctente buhar de mogno, para divertimento. Sala
de traz um restaurante da piimeira ordem. Quanto ao asseio e benifetoria das enmedn-
rias, o delicado modo do pessoal do eslabelecimento, promplido e coonVidldade, s
aos illusires concorrentes dado fazer justica.
Fornece comidas para fra, tanto per mez como avuka. Todos os das, nte,
3ico:itrar-se exceltente sorvete, refrescos, caf, cb, bous vinbos Figueira, Porto, Bor-
deaux, tendo bons commodos para hospedagem, salao o quarto mobitiado noajegon
do andar.
ulras umitas surtes de I
i0 c
ni i
(11^) convida a o.- a virem
i i des-
pontos das i la Fortona rua de
Crespo n. 23.
Acbam-sc a venda os da 0' parte da lotera
i do patri t it > iui
sj estrahir quart-teira I i doerrente toa.
Precda.
Bilhete. ". fiOOO
Moio. .... OOO
Quarto.....I 000
Em poreae de !00 para cii
Ihete.....:)$:m
Meio......la7SB
Quarto..... 875
Manoel afartins Finza.
Milita attenco.
Fu .'i ei em das do mez de al-ril do c i.
arino, nlu Honrado, lern o de Ip-ijur
les : Deliina, crimila, com idade
mais o;i menos, alta o
,de ci s apitombadns, b^cns grossos, ca-
nalla miprtibis: Claudio, crinlo,marido
da le i .iva, reguiaiido ;i me-ma idade, al-
tura c ra regular, heleos grossos, barbado
.' j cmn algims rabcll e- trancos, lom em nra dos
Ci m cr.;-.
tiltil is. Ambos estes escravos sao bem co-
nl
O Sr. Iternardiiio de Sena da Silva
Gu'maraes, quena apparecer na rua do
Hospicio n. 8i: negocio que nao ignora.
Mediante urna indemnisa mfeitorias,
code-se una casa terrea eom nptnno quintal, em
mai.i Loa na no bairro da BoaVista, Com ea-
(raordinari comraodos para urna familia : a
tratar na na do Hospicio n. 47.
Com esiup'd.iioiJ.iojiiii) as mas da c-
us das uteis das 9 horas da
manhaa s ii da tarje, urna caixa contend
is ultimas modas de Pariapara
SENHOBAS
Como sojam:
Iticas c I apelinas.
Lindos e elegantes cbapasiubea.
Casaquinhos de gupuro.
Fichs de renda pretos.
Delira itti de cintos.
Corphilios de cambraia enfeitados.
Borns de lan e seda, clanes.
E muitos artigos de novidade tanto para
seulioras c imo para lnqnens o cria!
As pQssoas que pretenderum alguns des-
. t|u iiram ( r a Iwndade de
mandar dizer sitas mtu-adis noBAZAti
DA MODA,ROA NOVA N. SOalim de
'das.
OS | B.UAR DA UO
certos na optmescolbaa dcsies artigos,
en- seu mui hbil mdentc em Paris,
julgam-se no lirejto de sffiancar jjue ven-
den suas mercadorias por piceos as me-
llioi'i a lili

l'reci-a-fe de una ama para eezinliar, f nap1-
sc bem agradando : na rua do Vigario u. 22, se-
gundo -miar. _______ ___
Veud -so
a-taberna da rua de Hurtas n. 43, em virlu-
de de seu dono rctirw-e para tura : a tratar
m m.'sma.
Ane: no entretanto o n
de i rallar i respe
n. 17 i... i Ferrcira da Silva, ex-
. Dr. Francisco Pinto Pes-
soi.
Hcnajinras.
los na
.-aiiou de extraliirj'"''"'"1"" ] ;ao de Mnnbcca, onde tm eltea
da -
ram escravos do fall-c,:
los Anjos X-ipneira, o buje de l'raiu-i>eoA!-
ves de .Miranda Van
Protesla*so desdo ja, contra querquer que, der
jrravos: presiiinn-so a-'im tenh.i
rav foi
direil i a cito cn?enho,c do qual s pnssad s da-
se dirlgiraai ao senhor desb alim de compra-ios, ne rm, dito
senhor wmde^los.para all mamiotflgo um porta-
dor aflm de o pepar, mas ebeaado e?te ao tal
terto engenho, foi-lhe ahi respondido que di(B
i-ravo ja il'nhi se tinha ausentado I K' para estra-
nhar femelhaote proceder, qo entretanto, (ca-sc
na espectaliva, e roga-se as autoridades poli
e capilaes do campo, o fav r aprehonde-los e |,.
v,n- a na do Vigario n. 12, a JBap Cardlo Rebi-1-
lo, ou ao engenho Dourado a Francisco Alves de
Miranda VarejSo, que ser generosamente rceom-
d i.
Cm c; y TilEUDUUO CHR1STI-
1 uz n. 1J, encontram-se
as qnanuades de vinho
gne e do ftheno.
Criada
Pi i criada forra ou captiva para
engommar rador n. 73, scgi
ailar.
Precisa- je de nina ama
temo I I familia
n. 17.
para o serv
na rua Imperial
io s'.:.:! i a idar b s ita i la ca da raa da Sentatla Velha h. ii : quem pretender
falle, eom tes / no Guimaraes, mi com Tlio-
maz Fernandes da Cunha, -ua da Cadeia n. 4'i.
Feitor
Prcisi-se Jo um feitor que entenda do planta.-
coes o -lie, tenn.1 na conducta .- na raa itb Impe
rador n. If, defronte do S. Francisco.
= Vende-se urna pequen i casa de drogas e
miul i armarlo,,!' bem assim urna boa
machina do desearocar algodao, no lugar de Trom-
beta, na roa Bella, garante-so a chavo da casa
do'esUbetecimeoto : a tratar no me-mo lugar da
Trombeta, ou fia rua Direita n. 15, loja
Caixeiro
Precisa-so da um caixeiro de 1<5 a 18 annos com
Sratica de taberna : na raa de Santa Rita n. 1 se
ira quem precisa. ^^___^_
Fugio no dia 8 do corrento o scravo de no-
me Simplicio, cabra, alio, olhos grande.*, beicos
is-c ps arandes, muito conhccido por ser
capoeira e osfar sempre alegado em casa. de pas-
to ; quem o capurar lovo-o rua Nova, loja do
Arruda A Irmilo. .........____________
Aiada^aabcisa de r i com pratica
de taberna, dando tianca de sua conducta : no
pateo da Hibeira n. 13. .
Paraguay.
Na rua Direita n i3, rocebo-se qualquer quan
ta de dinbeiro para entregar no Paraguay sem
lucro algnm, dando-so dlsso garanta.
Ltiiz Justimano de Souza Borba previno a
qncm intere-sar posss, que. nao faenm negocio al
gum com Feliciano Joaquim de Aguiar Costa e ou
tros berdeiros do finado Justino Justimano Jorge
do Sonza,.por nao ter passado em julgado a sen-i
(ensaque jnlgou a paradla do inventario de ditos
bons pendendo de recurso que so ada no tribu-
nal da relacao.
Precisa-sa de um caixeiro
rua do Brum n. fo.
na taberna da
Da-se l:0U0a a premio sob bypoiheca, ou
eomprase una casinha at essa quanUa : na rua
Direita n. 3i, padaria. se dir.
esapparecenmi. sabbado
a noite, ;j do corr me,' do
engenho Perercas, fieguezia
do Rio -Fonttoso os escra-
vos seguintes: Luiz, a'to,
preto, cheio do corpo, ps
mal fritos, mcni falta de um dedo idade
:* annos, viudo da Parahyba do Norte, e
vendido por Damin Pereira de Oliveira:
Francisco, idade de 18 annos, bem preto,
rras muito chato, bom corpo, cria de casa.
Izac, que foi preso hontem no Recife o
disse terem aquelles licado na estacao da
Cscada. Pede-sc a apprehensao dos mes-
tnos qae faltaram ser entregu-** n'aquelle
engenho, no de Massauass freguezia da
i:-iada c no Recife. escritorio le Leal o<
Innao, promettendo-sp. boa gratificacao.
Aluga-so uuiu e>crava que engoiiiOUi minio
bem, perita cozmlieira e ensaboa com perfei^ao:
a (Talar na rua da Mangueira n. li, sobrado.
KpPrecisa-se de nina ama de ledo : a tratar na
raa dos Expostos n. tfi, 2o andar, ou na roa do
Qdo miz n. 12 A, ou rua do Deslino n 3._______
j| Preciosa publica-
pao jurdica.
t (.'o,, cdigo coMiiiercial
prtuijwz c brasileiro
H 4 j na loja do Sr. Heraclio
a de Paula Monteiro. rua. da Impe-
S rador n. 7!, a i m porta rile e moder-
uui ii. /i, a i:ii.uri na obra sob o titulo de Annotac
| ero i nmercio Porlugtu:
em 0 voltuncs pelo Exm. Sr. con- ^
^ selheiro Dr. tio^o Pereira Forjaz fjg|
! de Sampaio Pimentel, lente cathe-
rsidade de Coim-
bra. Os subidos crditos do que j!Sj
vidiineiiic aquetle
5 esuno commerdalista por si 80
bastariam para recommendar tao
importante dbra, quando nao con-
idvoeacia
0 abati a signado mudondo
n. 32para o n. \\, primeiro andar,
da i na do Imperador (quasi d^frou-
le da lypograpbta do Jornal do He-
cife iplorio de advocacia.
onde [>de ser procurado das 10
horas da manhaa as-5 da larde.
Alvaro C< ii T. da Silva.
"T
; m
li&tea^&
es m mmmm .
cont rcjclS'o para os elunmow
que Seso e nzer cxauu cni
sovcinbro.
Jos S ares de Azevedn, professor de
ia e litlcMtnra n no ?ymnasii>
i Pie c i fe, tem aberto cm sua
casa, na Bella, n. -'17:
l'ia curs i de
l.tMitA FRANCESA ;
i'iiu.osoi'iin :
i.r.oim.U'iuv i: BfeTOBlA;
BETHOMCA E [.MICA.
Os csludanlcs que i rete en m f,
esamq em_novcmbro em qualquer destas
materias, podem dirgir-se m icada re-
sidencia, larde, das '.\ horas em (liante.
Precisa-se de uuiaama pie saiba enguiuiaai
a roa Nov; n. 2.__________^______
= Quem pn la pessoa h diilaiU para
administrar um engenho, dirija-so run Direita
n. 431.
I
Ii ni
Xa na da Cruz n. H, l" andar, Drcisa-si
una ama para o sorvie i de cozir.har e engum-
mar.
i'^
IS
e-s
coi i is pata isso a grande
vantagem de ser um ptimo com-
mentario ao codicocommercial bra-
sileiro (na falta absoluta que ha de
um qualquer mitro) pela mxima he-
:.' mogeneidade entro muilas das suas
disposieoes, o as do mencionado
cdigo pdrtugoez, que Use servio
de lente, Correi pressurosos, dis-
tincta mocidade da Faculdade do
Direilo desia cidade, o mais nota-
veis jurisconsultos, prover-vos
desse poderoso auxiliar para vossos
trabadlos da sciencia, e pelo prego
commodo le 20 toda a obra cm>
Precisa so de um rapaz q le tenlia pratica de
loja de calcado : na rua do Livram aito n, 37.
Precisa se de. urna, ama loria para cozinhar
em nma casa de familia : a tratar na travessa do
Queimado n. 18 0, loja de Maa 4 Landelino.
** Atoga-ae urna escrava que eozinba. lava c
engomma": na rua nova de Sania Rita n. 41, so-
gundo an 'ar.
Pilulas de Bravina
Estas prodigiosas pilulas sendo applica-
das as pessoas acommettidas do febres in-
termitientes, sao incomparaveis emsuaefi-
cacia para completamente vencer as ditas
tabres, acbando-se nicamente venda na
botica n. 3 rua Direita dcsta cidade.
ATTEN (SO.
Muito se precisa fallar com o Sr. Manoel Caval-
canti de S Albnquerque, na praga do Corpo Santo
n. 17, a negocio de sen inteTPsp.
ATTENCO
>
A abaixo assijmada declara peto presente, que
ninguem cague foros e nem fa^a transaceao al-
guma eom os mesmoa, sem qae s entndam c.mi
I a ataixo issigaada oa o o Sr. Antonio Fran
t-isco de Aquino Fonseca,sea bastante procurador.
Rece,iO de julho de4869.
D. Candida Rm Pae Bcrreto.
O abaixo assignado, lestamenteiro in-
ventariante dos bens deixados pelo falleci-
do subdito i'rancez Joao Vignes, convida aos
credores do mesmo, & apresentarem-lhe as
contas de seus crditos, para por ellas se-
ren atlendidos no inventario que se esta
proeedendo pelo jtiiz municipal da 2a vara
desta cidade. e isto no mais breve termo
possivcl, visto estar a concTuir-se dito in-
ventario. Recife 21 de junho de 1869.
Garpar Antonio Vieittt Guimaries.
iV.Tli
.Na i:. le, loja n. 40, |
risa-se do um moloqm-, ou ama negra que cosi-
ntie.
1TTENCA0
9
Ha un.a pessea de 80 non s de idade que sabe
ter, eserever ccrreclairte e contar, que, deaefa
empregar re en qualquer casa cemnxreial, acar-
een lo 0 lugar de ajudante do guarda lvros. Toda
a pe-s-ia que carecer dos se. 8r*cw, /fiorum
ordenad.i mnito rftzoavel'l. qMira dir%ir-t tasa
dos Srs. Prente Vianna & t, na rua da Gadeia
numero .'i7.
Advocada
(i baeharel Jo? Joaqalm de Almeida
're tem escriporio rua estreita do
l.osario n. '2, primeiro andar, aonde
)i pode ser pie."irado, das '.I horas da ma-
!{[! nhSa s .'! da larde, e resido rua Au-
M gusta n. 63.
iv _

Atoncao
Agra&C encarregados di Hqndae^o da e\-
tincta l'nma de t.iointeiros & Agr, vem nato pre-
sente rogar a lodos OS devel ires da mesma, par..
mi la digneni saldar seos debites al
conimte mez, ao contrario torito de recorrer ah
metes legaes alim de seren indemnisados. visto
taflkbcra terem de pagar o que a extincta lirma fi-
cou a dever.
A alguina pessoa qno teulia e convimba tras-
passar urna loja de calcados, sendo na raa do Li-
vrament i on Direita, dirij-se i rua de Hurlas nu-
mero 110.
AVISO
Fogiram Imntcm, 7 do julho, do sitio das Pal-
meiras, na Torre, os seguintes asomos : CeratoV*,
pelo crii.ulo, mu pouc.o fulo, nl.ido 'M annos, inai-^
ou menos, cara bnebigosa, barba serrada, masum
poaco rala, com falta de denles na frente, estatura.
e corpo regulares, levou vestido camisa do alg
Inanco c calca de bhm pardo j usada. Antonio.
preto crioulo, idade 50 auno?, mais ou mono-, eom
Precisase do urna ama para andar com urna fallado denles, estatura c corno regalares, (Maoni
chanca : na rua do Cabag n. 2, andar. poueo apalhetados, anda um pouco corcovado para
1 dianie, levou vestido eapisa do um risradinho
EMPRESTIMO SOBRE
Acaba chegar de Paris
Um completo sortimento de papis bran-
coa e doura os, a*sim como guarnicoes di-
versas para forro do salas de visitas, de
jaqlar etc. etc.
9Rua do Crespo9
Cozinheira
Precisa-so da urna criada para c'oinliar
raa do Imperador o. 73, segundo andar. m
na
(SEM LIMITE.)
Na travessa da rua
das Crozes n, 2, pri-
meiro andar, da-sc qual-
quer quantia sobre oaro,
prata e pedras preciosas.
O dono deste estalielecimento,
competentemetite autorisado pelo
governo, est as condifSes de ga-
rantir a transacelo quo so fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e consideraco s pessoas que se
dignarem de honra-lo em seu esta-
belecimento.
Na mesma casa comprarse ouro,
rata e brilhantes.
_ isa
azul com listras da i r e calca de brrn
pardo com al;_'iim uso ; este asente veio do Rio
Forntoso e era all do Sr. loa Gomal Perraira : le-
varn tamhem nm.i trabxa contendo dous cober-
tores de laa escurse mais roupa.e nutras cousas.
ipiem os pegar tere o? rua da Concordia que cp
gratificara com generosidad.
Caixeiro
Preeisa-se de nm caixeiro de 14 a 16 annos,
com pratica de taberna : na iva larga do Roaari"
n. 31 se dir quem precisa.
Aluga-se o grande armaiem n. t, da rna da
Moedft, perto do desembarque e com boas aceaoi-
modaeftea para recolher gneros : a tratar na rua
O (Jiieunadon. 13, primeiro andar.
Prvencao
Previne-se ao Sr. thosoureiro Jai loteras desht
provincia que nao pague, se sabir algum premit
nos nieios bilhetes ns. 2782, 1894 o 4I0, senao ao
abaixo assignado. pertencenies lotera que twn
do so oraliir,a 113a
Antonio Campos Ua Silvana.
Historia da liberde em
Portugal
Vnde-se na linaria econmica ao p<5 do aixi
de Santo Antonio. Esta obra teve ul areitafio-e
popularidade em Lisboa, que em tres ou qualro
dias so vendeu a 1* edieSo do Io volume publicado.
10INCORRETA
& ....
llfEUfl
I
' .


1-"'

Diario de Pernaiubuco Segunda feira 12 de Julho de 1869.
A ESMERALDA
y-^
&
s
H
65
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
loja de era) aeabam de reabri-o ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimonto de jolas as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta 1 K'gLiS^rJl^^S I
pra?a, e por preces o mais resumido possi-lSS; TlSStSi-"^
1 m | das 8 as 10 hora?.
vel. Tamoem compram ouro, prata e pe-
Est fogido desde o da 15 de Janei-
ro d correte anuo, o escravo Filippe,
os signaos seguimos: cabra, dado 25
a 7 anuos mais ou monos, corno o altura
regular, sobrancelhas pelas e serrada,
cabellos enroscados e acabocolados, que-
rendo principar a barbar, as vezas incha-
llie as pernas, tem urna marca de caustico
do lado direito sobre o ligado, quando
anda Rea duro o cora passos avaneaiios.
' icrn o ventre um pouco crescido.. pscoco
grosso, muito regrista, e quando logo diz
que 6 forro, c tem por casta me trocar
o Dome, e botar a omisa lera da calca.
Este escravo ja foi preso o estevc na ca-
da, por andar fgido, levoo no coreo
calca de brim de quadrinlios pivl), camisa
de madapoiao, chapu de Tu preta redondo,
natural do lugar Canholinliu ila i omarca
de S. Rento desta provincia, e foi escravo
do Sr. Eduardo Jos Al ves de Mello, mo-
rador no mesmo lugar. E>te escravo j;i
foi visto era ('.loria do to i t distrielo do
l'au (PAIlio, o em Lim iciio presurae-s i
que so conservo oestes lugares, ou lenta
seguido para o centro : pede-se as autori-
dades policiacs c aos Srs, capiles de
campo a captura do mesmo escravo, c cu-
trega-lo ao sen senlior Jos .de, Mirvid-a
Cuaba ir.orador no Recife, caes de Santo
Amaro, sobrado n. 2 do fallecido Manuel
Custodio ou na ra da Ga'deil di Recite n.
35, que o mesmo gratiiicara generosamente.
/val m staiu
'u'"? r I Rua do Qacimadon, 49 e 57 lote
finado eomniBndadur Manoel Ju3o de Aimrm, sao i r \ J
por esto convidados lodo* os prenlos o amigos do dt mtltaezqS de Jos de Azcte-
Irmandade do SS. Sacramento da matriz de '
Santo Antonio.
Resolvendo a mesa
mandar celebrar no dia 1! do
monea, para c|ue se dignera de comparecer n
(crido dia e hora, alim de asslstirem o menciouadu
acto.
Gmsislnrio da matriz de Santo Antonio 9 de ju-
llw de 8G9.
0 eserivan,
M. A. tfindelie.
LlUilJll
Resta venda um escoltado sortimento de ob-
otos de marrineria, como sejam, raobias de ja-
javanda, mogno oamareiie^fcra nacional e
reir, de apurado go-to e^Br pr-fcot r.izoaveis:
la ra estreita do Rosario n. 31 Nesta mesnia
jasa fazem-secom perfeicao todos os IrabaUtos de
jalhinha, como sejam, empathamentos de lastro.-
ra camas, cadeiras e sopnis.
JIEDICO
O Dr. L. J. Gomia de Si usa de sua
Compra-se um escravo que
entendado oflieio de lauoetro:
a tratar no escriptorio deAnio-
rim Irmaos & C, na ra da Crm
n. 3.
0 muze-o de joias
Na ra doQabogji. i oorupra-se miro, prat
e peduns preciosas por procos mais vantajosos de
Ira tfiinhtucr parto.
Dun c peala em obras vclias." m
LO brilliantos sendo de primera qeali-
l.cle; compram-^e por maior rv(jo
em entra paite. Na loja
rabia) ni i do Cabng n. 8.
que
de joias Esme-
dras
ireoiosas
Club Periuimbucauo
Em
\a praea da Independcnc i
uves, roropra-se ouro, prata, e podras .
consequeneia do mtiifas familia; fas quafyuer obra d etcotnmenda, <
; retrame para o campo no mez de dezi m-!:"';"'' :
bro, a directora resoivea mudar o baila
animal de Io de dezerobre para o dia < de
[setembrn prximo futura.
Sitio
MACHN
:!' serrato de lodos os tamarmo para d godo, do
iilo fabricante Eagle Cotton Gin.
inuio eonheci
MAQUINAS ditas, tambera de serrotes e de lodos os lmannos para descarocar,
: i lio do autor few York Cotton Gin.
MACHINAS ditas de lo los os lamanhos, (k carreta de ferro e mais toda -\ machina.
al-
Atnjta-so o sitio da estrada doloao de Barros
entrada do beceo do Espinheiro n. i. com emn-
modos para paqaena familia, rom dfes salas,
tres qnarl ii fura, racnba eom exeet-
entfl lea 11 diversos arvoredos se
friicto .i tratar na ruada Enparitriz n. S, loja.
Muitn alienado
Clara Ermindd Ja Silva Cardial avisa a (juem
perr=abllisa por
di'bito algum tcunaifu .'in sou n une, e previne que
ninguem :> m pezar a) com sen
lillio Anl nio, vejm qacnSo Antonio, o A.\-
Tii.MNO.
tnoedas de ouro e pratt de todos os \
res, ouro e prata em obras motilisadas. e
brlhantes e mais pedias preciosas na lo-
ja de ouiives do arco da Conei -fe.
"recisa-se
rar nata pscraM mnea, i
japai : a leal ir na ra el n.
':. briido, das 8 10 \; vas da manbaa,
i da tarde em dianie.
A*soeicdad Bancaia era commau-
dil d Tbeoiloro Simn .'.. muibm seu
escritiio para o larg do Polouriiibo'i. 7,
MAUM.\A'> dras do Roller Gins, de cujo Irabalbo faz obler mais .Oem arroba
de i S
MVCMi.NAS de faci d i i'laitR. & C, Obdhan PalentLiverpool
Toilas oslas machinas sao

viudo no mercado ; e para a
virara ai io (las m
i.ais o seguinte :
ilbadores para milbo.
CfKndros para padarias.
Vrados amcrcan is.
Carriab | de mi i.
lim.
Gaanos
ibas d' .
Temas de farr i galvaoisi
Folhas de /.neo ( -.
Ditas d eobre o Iaf31.
Fterr i de I las as qu
Are is do ferro.
Folha ile PJandres.
Mchales am II
t-'acoes tlil
Balai stas de verguii
Vassonras am Picanas.
Folies de lodos os lanianhos.
Tornos 0 safras ros.
supefior quatidade e as melbores que temjjsj
:i apreciado eonvidam-se ts senbores agreultonw 2i~
na ra da Ca l i do Recife n. 30 A, loja do Bastes, onde
Finalra
Tu!! i a de ferro.
cicanas.
de madeira americanas.
I's de ferro ditas.
Bahl s de madeira di!os.
Temos de bandejas 'mas.
Treps completos para cozie
Pendras para padarias.
Haldes "alv.aiiisados.
Correntes de ferr para ajraanjarras.
' gardas e i Ivers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para ongommaK
Moinhos para-ivlmacGes.
espennacele, proprio para machi-
nas do tedas as qualfodes.
Sen machinas.
I Maneaos o todos os mais para as
raesne.
! Latas ie
:nte murl rtig'ospertenccnes lavoura e artes, que pela
diversidade seiia ent'adonbo ennuuiera-.'os.
Sublime publ a sub o
tia i) de Metmtia do Ihm Jess
do%Monte, em Draga.
Acba-se venda na loja da na g
do Crespn. 23 A, esquina da do
s| Oueimado, a Primorosa Memoria
do flora Jrms do Monte em Braga,
US ornada de gravuras unas, segunda
leao, obra da penna d ouro do jj
mili iiiii-ltado lente da universida-
g de Coimbra, o Exm. Sr. coDselbei-
^ r Dr. Diogo Pereira Forjaz d
^ Sampaio Pimeniel: qiMU tiver no-
licia da extraordinaria dovo;So que
isie em Portugal para com aquet-
W mila^rosisssima imagem, adluindu
;e para o SeU ttagestoSO lem-
K po em ramaria, o nomeroso -.ovo
de todas as parles Ino;
lia quera sonber avaliar as biflbantes
SS de.MTip.-dcs, o o bello estylo da-
qtielle consumado jurisconsulto c
\imio Ifltcratoportuguez, nao Jei-
a xar de procurar quanto antes pro-
J^ rer-se de tun esemptor da dita
P? mora, pelo dimnnto preco de 3 ,
}5 ; loja cima indicada, onde j ha
H pequeo numero deltas.
apra-se
tarinlia do mandioca da Ierra : na m i do i
io n, 17.
I, iai;ira- c tambe i rompra-so nm n prodenwia Wada aa
Prsca i! i !; d< pradn ra n. 39,
I!inpra-se mea carniea para bul
teja em li un estado : na i ua Direita n.
que es-
Tx.
CRVO Di
pars
A) I :-ovado
e reeommendado pela Academia imperial de medicina de Tariz para a
;ia c em geral de todas as doenc-ns nervosas do estomago e dos MobIkm.
almente o remedio por excellencia eootra a rolencSo de ventre Finalmente em
rnzao de suas prop | mventes, reeommendado como verdadeiro remedio nos
cazos de durrbea e cholerina. o carvito dr ndloe toma-e na Moala Jas comidas
sob a forma de pos ou de pastillws.
Dtpotiio can Rio-J.i.vrmo. Dupondielle; Ckrwbt. Em PlwXincoo, .Vjarcr i C.

Calvttlo
hoi
para iiomem
Mondes Palca & C. recebenm um (bnfii
do biirzeguins de Seto do iflniv utos ijualidadi .
sendo cal ;ado rresen e h ni acabado, ven.!.'-se de
9 a 1-2 j para vender barato, ra da Cadeia do
H>M'ife n. 43.
Tn be nin
Vende-e a toben da ra da Concordia n. 9i,
a qnal e.-: beni afregnezada r tem pi neos Cb
prnpria para algum prtnripiante; o motivo da
venda dir-so-ha ao pretendente em particular : a
imtar na l'onte-Velha n. I i das G as 9 da ma-
nliaa e desta Imra im diaole n"esia ivpngmphia
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bigodinlio.
Ksi:i qtieimando ludo quanto tem em seu
estabelecimento para acabar e fazernovo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
vero que 6 borne barato.
Garrafa ron agua florida ver-
dadera .1......
Garrafas eon nona divina dame-
' Ihorqnalidade .
Latas com superior banba fran-
ceza ......
Caixa-com i bascos deeheiros
proprio para mimos .
Dita co.'ijtf frascos mtuto finos
Oleo bboza muito lino queso
a vista ......
Sabonetes de calunga muito bo-
l to ......
Caifas de p de arroz muito
superior .....
Pecas de babadinbo com 10
varas ......
Caixas redondas entilando tar-
taruga ......
- de fita de eos qaalquer
| fergM .....
as para antas muito li-
nas ......
as para dontes fazenda
muito fina .....
Pnlceiraa de contas de cores
I ira meninos :i '.
Canas de linlia branca do gaz
COm ol novelhs .
Caixas de |n! a branca do gaz
cons :.'0 novellos .
Picas do tranca lisa de todas
con s .....
Resmas de papel paulado muito
lino ......
Peres de booes para punhos
muilf bonito .
Libras fle 13a pa a bordados de
de todas : s cores .
s coro costas de metal
muito linos i .
Novellos de linba muito grande
pata cr ts .
Duzia de liaba froxa para bor-
dado a......
Grasas de bolbes madrcperola
muito lino .....
Saboaetc muito tinosa 00, 120,
ICO, 240 e.....
Pecas de lita de laa todas as
e''aes i......
Espc-Hins .' para paredo
i 1,->U00 e.....
Espolbos de Jacaranda muito
lino ......
de tiancas brancas e de
cores de caracol .
Pares do netas cruaspara mc-
s ......
te muito fino com i fo-
lhas ......
Cartilbns da doutrina as mais
modernas .....
caseos de sndalo c palocholy
muito linos .
I0(
I %Qb
:>8U0
,-5500
#24i
?>fi00
LwOO
jfeOG
030(
aob
|60(i
M^iO
loja de bzendas c ronpas feiUs
roa da luperarz n. 52,
Mirla larga,
DL
PAREDES PORB
Nesft esabelecmiente cncontr r o res-
peita*d publico um bonito Bortimento de
roupas e duendas de todas as qnalidaoVs c.
jos couitimdos, tun senpre m bnntti
-anuas de rita e pn t,
panno fino de diversas qual !.. bonitas cures e brancos de boa quaUdada
encarrega-se qualquer obra por medida a
[ui eo niuioc tumi do.
ROUPAS I/LITAS
na loja da ra da Imperalnz n. "i, p
bua,de Paredes Poio.
Ti m ni ste estabeleciiaetito tun emito
sortimento .de roupas feil; s de div i
qualidades e presos a mmodos, como stjam
palitots do alpaca preta e de cores a 30,
''' o e '; ?: ditos de panno s *
0 \, ~:' e ; diti s de panno snperior i
I2, i>e !!' >: ditos se.|iiecasaie.i!es
dito dito a 18 v ;>(
mira de er st
mira mratu fina de c,
20 e :'':',; cali.;.s 'e !
id idi s de ^ ;; .
casi-mia pela e i!e rdres (1
Culletes de todas as qualiddi -:
beamantea I^OO,2iHHK)e
franeezas de linlio e de algodiid u
qualidades e piven mais barato do que tm,
i-iiiia qualquer parte ; colarinhos, grava tas;
.' i' bonito sortimento de chapeos desobdealpa-
ia e de seda; meias ihgezas a ('"> a di
pecbiucba nesto estabfleciipento .pelo
le sortimento : lodos os i. i se
podero proxtar dos ps at a cabeca por
preco commodo.
FAZENDAS
Grande sortimento, c, no sejam, d
baratas a 300, 32n e 360 rs. Me
lOiJIa peca. Algoillo (pc-
irhincba) a R-J5I o a pi ca e i utt qu i ida
fies. Cambraia nanea de. ti rj
dados transparente e Victoria de 35(0 a
:; I a H-ca. LanzinhaS de bniti al-
. selecia a pt-ca ci m S n ti
>. Esguio o n ais Rn i | ossivi
'i p 3 I a ara; d oot
das por preco conmiodo, q
nbo mei cionar, na loja do
i/5000
nao
8#000
$320
320
USO
$320
5500
I- 0
2,5000
,>0G0
13
#400
LEODfiPOBTUHGA
de pSo e cestas, na larga io
Rosario.
Chegaram natos suiprimentos de balaios de
lodos os formatos, muito otis e precisos as
de familia; laniliem reeetieoioi o Lisboa eera
branca era rolo pata aempder lozas, ludo vende-
mus |i"iu menos i|oei' peesirel,
rVIARITilViOS
BAMTLSSIMO
Vendem-se ox/fcrado n 17 ra do Pilar, cot;
exeellentes eommodos, sotAo grnele, qsintal e
portan para a maro: a tratar na mesina rna n.
(i!. I andar.

CONTRA FOGO.
A Companhia Inderanisadora, cstabelecida
esta pSca. toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em ediucios, jnercadorias o jnobilias: a
i, pavimento terreo.
'injiiundru a vista vende-ae u ribo lama'
na povoaciio dos M ntes, ao p da estajao !e Una:
1 tratar foni Jos l'aulo do llego Darreto. na villa
do Cano.
Vendein-se mu metoqna e urna negrinha :
tralar a na do Pilar n. C3 t* indar.
Vemlo-ie um
rata-se na roa da
ra do Vigario n.
gomes de manos mivifios
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-llie maiores propor^oes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manbaa s 9 da noute na
RA DO CABUGA N. 4
ondeencoiitrarao um completo sortimento do que ha de mais elegante,]
bello e precioso em brlhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREQOS DE BRLHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gostos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto anda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a quahdade dos objectos vendidos.
C/2
arelo de 18 annos
Imperatrii n. 13.
do idarte :
Boasia tl-\ llsissia
a mais nova mi mercado, a preeo nzoavel : na
ra dci Coramereio o. rsYaraaiem de Hanoel Tai-
xeira Basto.
manteiga ingleza a 800 rs. : ua ra da Jfauguoira
numero 2.
Aproveitar em quanto
duram.
Baldes de murrelina com pequeo toque dc"mofo
a 3-i ea 3fS00, fazenda superior, ditos de arcosa
2 iOOO. es|iarlillios de 34300 o J}. eousa nunca
vista, so no Tnuinpliol Unirs umitas fazenda-
que e torran: pr todo o preco : na ra do Quci-
niad d. 7. loja dn'Triiimpho.
0 MUSEO DE JOIAS
BORDEAUX
Xapraea do Corpo Sanio n. 17, escriptorio de
Joaqun) Rudrigaes Tavares do Mello, venda-so o
exeellenle vinhoMdoc Vieux Extra o melhor
que vera a este ateado. No raesmo eseriptorlo
na para vender chapeos de elie muito finos.
1VIS0
Veude-se nina eserava mo^a boa vendedeira,
ongnmmadcira e cozinheira : a tratar na ra da
Soledade n. 76, das 8 horas a 1 da tarde.
Vndese urna linda escrava crinla de 20
annos, com habilidades, com nma cria de 1 anno,
e com leite : ua rna da Prai, t andar, n. 47.
S barato.
Vende-se urna casa nova do pedra e cal, bent
construida, ero chao proprio, com grande ierren",
no Encanamento, o Oca junto a estacan doParna-
meirim : a tratar nn mesmo logar, na taberna do
Sr. Sumi, ou Forte do Mallos, boceo a Bpia nu-
mero 10.
ora cavado ruco, andador de passo ate sute, muito
novo c sera deleito : a tratar na cocbcaia ra
da Paz n. I?.____________________________.
JMwftertia
Ha para vender em casa lo. '.Anorto iinoapa A
C-, ra da Cruz n. 3.
mi io wmm i n
Ecoiomia, n mercado.
CHEGEM A' PECHINCHA.
:V;iiii-.v.cs, arcos peqoenose gran-
des, para senbora, a 2000
ras ingleza, bonitos padrScs, rom
listras largas, ovado i00
Ditas rrancezas, idem dem, com llstras
'aiIo i000
Ditas ditas me dada-, covado 3 1200
ivm lislrag de seda para
' irs e proprias de montara, co-
n k),rs. ooo
Paletots do alpaca prctos e de eores I g e :''' 0
cores iuit i linas e '
enflora, covado, rs. 8C0
Canbratta do cores, variados padrSes,
eovado, rs. a>,u
tres, mais finas, eovade, rs. 36u
Ditas miudas, inojernas, (inissimas, con-
d>. !'. iOO
Ditas de llores grandes e listras, co-
vado, rs.
Colarjihus de linho de diversos gostos, rs. 100
Ditos de dito mun linos, ehegados no ul-
timo paquete, rs. 600
Chilas el.-iras, Imas tintas, covado, rs. 280
Dilas eseuras, bellos padroi s, covado rs. i00
Ditas coloridas, linas, i ropriopara fimilia
eovado, rs. 100
Ditas riseadinlMs, variados padroes, eo-
i. rs. 360
eseuras econmicas, eovado, rs. 300
lulas de boaeonipusieao de tintas, covado 330
Ditaclaras econmicas, covado 310"
Roup.-is e mais artigm que fica a pedido da res-
I e ".'iiezia. dando-se amo-tra de fado.
IEXPOSIQmO
Nova loja de calqado estraugeiro
para homens, senhoras c
meninas.
NA RA NOVA N. 8
em rcuc a cainboa do Carino
Lyra *c Viauua, teudo pola experiencia
adquirido a cereza de que o publico de la
capital, era mal servid*, pela (alta de esta-
belecimefiliis. soriid)- do bons calcados,
sitnaram a sua uov loja. na ra Nova n. 8.
Lyra ii Vianr.a, convidam por isso 30
publico, o com esp -cialkladc ao helio sexo,
para visitar seu novo extabelecimenlo de
calcados lin'is, utdntifacl'-irados pelos mais
habis fabricanles da Kuropa ; ali encon-
trarto sempre, todas as qualidades de cal-
cados, solidos pela boa manufacluraeio,
frescos, por serem muitn novos. e vendidos
por preeo cotnmoilo, para merecercm a
confianea de seus distinctos freguezes.
Comprometem-se a mandar vir enenm-
mendas de calcados especiaes, e a exhibir
as obras 3e phaniasia c de mais apr.'mo-
rado ?osto, fim de que suas distinctas fre-
Hpzas calvem e tnostiem sempre o chique
da bolina franceza. Isto s na roa Nova
n. 8, loja da exposicJSo de calcados de
Lyra Vianna.
. L' por o iio para admirar que
em nma ra de progrssns. una loj; ,
uoj completo soriimenld de w >' zas i
e iiaueiil.a aioda por osle Diario \
tenteado a lodos seus freguey.es, o
agrado e sinceridade, e os
lumias do sen basar.
Esta ra a prodigiosa roa do Cal d
0 esla luja a autiga loja daag'uia d'i
iiii.-' das mais soitidas ueste i- \
lesde seus principies usa r^sli modesto
litulu; modesto porque aunca f i
peste jornal, o modesto porque muitos o
olvkhtr3o, porhaver igual tm on-.atasa i
pasto, no entretanto com temas direito
do antiguidade, vamos dostinguir o bosso
com algnns anonncioj, para o |iWi her,
que a vt-rdarfuiraaguia d'ouro -. o
zas a na da Cah
1 A, onde se encentrar um ci i .-d-
lim uto do nriadews Seas, e
I Ojo do quaemoutra qualquer p"arl
sejatn :
Guipeur com muae deas larguras preta h
braneo, lilas largas do todas as COrea ti
rom vistas.
Um complete sorlimen'o de enfeitos pfra
vestido.
Pronhas com diversas inscripcOes.
Rnfeites para cabeca.
Caixinhas de Jacaranda forradas tftm seda
o com espelho na lampa, com a rompe-
lente ebave, proprias para euardar
joias.
ntremelos l-anspaicutes muito fin
todas as larguras.
Amena finos para BO, 100 e 200 i
Binoclos dechagrem e marfirjjtonsa muito
superior.
Espebos dourados proprios para sala.
Um completo sortimento de loques de ti
as qualidades.
Um completo sortimento de pe fumaria
do todos os autores.
Luvas de Jiuivin ciiisfantemen o frenas.
E (nitros mais objectos tendeles M mesmo
genero que tudo se vender da furnia p>T-
miitida, na ra do Cabwj n. i A, acuia
d'ouro, de Custodio & Bento,

, ra Nova n. 60, armaum da Liga, veivem*!
se sementes novas de hortalices e flores.
Viuho.
a ra do Livramejite o. 6, tem paja vender em
de at iioje, wndo a este mercado, e vendse por
Umecos razcavew.
.^endein-sfi dnus cvlindfos b.>ra cestriilite,
proprios para padaria, por modieo praeo : a tra-
tar no pateo do Terjo n. 63.
Pai a o aimazem do Campos, na ru do
Imperador n. 28.
Nesto muito acreditado estabelecimento
.cha se constantemente um variado sorti-
mento de gneros Onos pata mesa o
cosinha e entre estes uomea-se apenas as
especialidades seguintcs :
Queijns do serliio sendo de manteiga e
coallia.
Caniaroes seceos do Maranhao.
O verdadeiro cafe de Moka,
0 superior e bem conhecido peixo n>iraguaa
qtie se vende a lO a libra o 43 a
arroba.
TABELUS
de reduccao as mais facis e mais coes-
prohensiv^.s, tudo no
Armazem do Campos
1M OS familias
Ra Novan. 14
AealMttn do tbtgtr para ata 4a grande qt
tidadA de fustCes. endo.branco o amarejlo assim
romo temos grande pecbincha er. la 'inlia- c sl-
barris de quinto emeia pipa, o molimr viuho'vcr- paced todas oa-q,alidade-. rbas, rassas oa-
.tros niuiWs otjOiUis por jireens comaindii?.
Vender m iPBe de 0- auno*, wn ina :
J&ta de. (O annos, um.vdna do 14, o orna nrt>w #
i6 annos tudo vindo : na ru i *|
numero 9.
PAGINAGAOINCORRETA
^


O
Diario de Pcuiambuco Segn la eira 12 de Julho de 1869.

GRANDE LHHJIDACO
72. Ra da Imperatriz. 72.
Alerta freguezes
que Arara vai cantar. >
Para vender suas fazendas (baratas)
que muito lia de agradar.
0 propietario (leste estabelecimento, l< mo grande porco de fazendas em
ser, vai proceder urna liquidarn em todas as fazendas e rnupas feitas existentes no
estabelecimento, agora que occasio de quem tem pouco dinheiro poder se vestir de
fazenda e baratissima como se poder ver no annuncio abaixo mencionado.
N. 43 RA 1)1 CADEIA
DE
M 45
HULU & C,
SOB A DIHECCO DO MUITO HBIL ARTISTA
Lauriano, alfaialc.
Os
boa
MADAPOLO BARATO A 33300.
Veode-se pecas de madapolo enfestado
de 12 jardas 3$500, dito de 44 jardas ou
2a metros 3>, G>, O03OO, 7,J500, 8,-5>000 e
9,?OO.
CHITAS FRANCESAS A -2S0 rs.
BRAMANTE PARA LENCOES A 2#.
Vende-se bramante com 10 palmos de
largura para lonces, a 2, a vira.
PECAS DE ALGODAO A i.
lem-se pecas de algodao muito en-
corpadn i\ :>\. g800e 7 >.
Vendem-se chitas francezas para vest-'Cttierinhos econmicos a 33
dos a 280, 320 rs. o covado, ditas escuras
muito finas 360 rs. o covado.
Challa mnito flno 800 rs.
Vend>-se chatio para vestidos ie senliora
800 rs. o covado.
PERCALES A IM HS. O COVADO.
Vende-se percales muito linos para ves-
tidos de senliora a 440 rs. o covado.
Brilhantiiias -1-SO rs.
Vende-se bridiantinas ou mursulinas de
cores para vestidos de se doras 440 rs. o
covado, laazinhas muito finas para vestidos
de senhora 403 rs. o 503 rs. o covado,
ditas de quidrinhos 210 rs. o covado.
RiSCADO FRANCEZ A 3G0 RS. O COVADO
Vende-se riscado francs para vestido
de senhora 300 rs. o covado.
JLSaslahas a 340 rs.- o corado.
Vendem se laasinhas para vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 rs. o covado.
Cassas francesas a 280 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas 280 rs. o
covado, chitas fraocezas finas a 280 e 320
. rs. o covado.
Chales Se merino 3.
Vende-se chales de merino estampados
.aJe2 300 cada um, para acabar.
CORTES DE LAAS ASERTOS A 2-U00
Vende-se cortes de laa para vestidos de
senhora, -2-5400 cada nm.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestii. xs
de senhora, 720 e 800 rs. o covado, di-
tas de lislras 700 e 700 rs. o covado.
Chitas pnissiauas 3GO.
Vende-se chitas prussianas de listras de
cores muito bonitas a 300 rs. o covado.
CHITAS PARA QODEIITA A 320
Vende-se chitas ineorpadas para coberta
320 rs. o covado.
Balcs tic SO a 30 arcos a
1500.
Vende-se baloes de 20 a 30 arcos
14800 cada um, baldes modernos brancos
ede cores 53.
duzia.
Vende-se colcrinhos econmicos a 320
a duzia, s se vende assim barato por ter
grande por
CASIMIRAS DE CORES
Vende-se cazemiras de -cores para calsa
e palitt 2 05OO e 3# o cavado,
.tlgoilao enfestado l-*i.
Vende-se algodSo enfestado proprio para
lences c toalhas, l& a vara ou 900 rs. o
metro.
RRIM PARA CALCAS A 400 RS. O
COVADO.
Vende-se brim para calcas e palitots de
homem e menino, 400 e 440 rs. o co-
vado, dito Kzo a imitaco de ganga a 3G0
o covado.
Algodao de listras a 300 rs.
o corado
Vende-se algodao de listras para roupa
de eacravos a 200 rs. o covado.
CORTES DE BRIM CASTOR A 640 RS.
Vende-se cortes de [ brim castor para
cak:a de homem, 640 800 rs. cada una.
<: MUGIR PARA VIAGEM A 10.
Vende-se carteiras para viagem 1$
cada urna, cobertores de algodao 1>300
cada um.
C'obertas de chita I&SOO
Vende se coberlas de chitas do cores
1*800 e 2-5, cada urna. f
UiGODO TRANCADO DE EUAS-LARGURAS A
1.3200.
Vende-se algodao transado de duas lar-
guras, proprios para lences c toalhas para
mesa, se vende a 10200 o metro.
Mantas para grarata O rs.
Vende-se mantas para grvala a 200 rs,
cada urna, lencos de seda de flores, a 640
cada nm.
ATOALHADO PARDO A 20500.
Vende-se atoalhado pardo para toalhas
de mesa 20500 a vara, toalhis escuras
15, cada urna. Ra da Imperatriz loja
da Arara n. 72.
propriejajjs deste novo estabelecimento, tendo experimentado a necesSidade
urgente de ter na^eceo de sua officina de roupas por medida, um artista perito, tem
contratado o Sr. Lauriano Jos de Barros para tal mister, convictos de quo satisfar
com lodo o capricho a vontade do freguez.
Tem o mesmo estabelecimento umbom sTtimemto de fazendas proprias para
roupas de homem, como sejam: casimira de cor, indos padres, completo sortimento de
pannos finos, preto e de cor, casimira preta, grande sortimento de brins brancos e de
cores, merinos de diversas qualidades, bombazina, lindos cortes de gorguro para cohete,
gorgur3o Pekn, superior qualidade.
Os freguezes encontraro anda um variado sortimento de roupa feita, camisas
inglezas, collarinhos, ceroulas, gravitas pretas e de phantasia, meias para homens, se-
nhoras, meninos e meninas, chapeos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
baloes de diversas cores e modelos, cambr3ias, nlalas para viagem, e outros muitos ar-
tigos que a modicidade de seus precos incita a comprar.
A ra da Cadeia n. 45
0 Garibaldi principia
Certamente lia de agradar,
Que pelo pre$o que vai vender
Niiiguem o pode igualar.
O proprietario deste estabelecimento denominado Garibaldi, declara ao resp ita
vol publico o seus freguezes, qun tem receido grande sortimento de fazendas, o est
constantemente rec 'bendo por todos as vapores que chegam da Europa novo sortimen-
to de fazendas da moda, e que vender por preco mais barato de que em outra qual-
quer parte, garantindo se a qualidade e cores, na ra da Imperatriz n. 56, de Lourenco
Pereira Mendes Guimares.
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas de cores -
xas a 280, 30 o covado, ditas matizadas
escuras a 360 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 30500.
Vendem-se pecas de madapolo enfes-
tado a 30500, dito inglez do 24 jardas a
53, 60, 60500, 70500,80, e 100 a peca.
ALGODAO TRANCADO A 10200 O
METRO.
Vendem-se algodSo de duas larguras pro-
prio para lenco' s e tojlhas por ser muito
largo, a 10200 rs. o metro.
RISCACO FUANCEZ a 360 rs.
Vende-se nissimos riscados francezes
proprio para vestido de senhora e roupa
para meninos por ser de bonitas cores a
360 rs. o covado.
BRAMANTES PARA LENCOES A 20 A
VARA.
Vende-se bramante de dez palmos de
largura proprio para lences a 20 a vara.
Chitas anizonas a 360 rs.
Vendem-se ricas chitas de listras de um
de nome amzonas, para vestidos de se-
nhora a 360 rs. o covado, deste preco e
qualidade s na loja do Garibaldi.
IJBJ.A0S SENHORES DONOS DE COXEIRAS.
Na loja do Garibaldi, ha urnas casemiras
de listras muito encornadas proprias para
forrar carros, e se vende muito barato por
ser muito larptas, preco a 20500 o covado.
ALGODAO ENFESTADO A 10 A VARA.
Vende-se algodao enfestado muito largo
proprio pira lences a 10 a vara.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5. 0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas estampadas de cores
500 rs. o covado propria para vestido do
enbora.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 30500.
Vendem-se chapeos de sol de alpaca pre-
ta a 30500 cada um.
BRIM HAMBURGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo com 20 varas a 80, 95 e 100 a peca.
Cortinados para janellas a 1&.
Vendem-se cortinados para janellas a 70
o par, ditos para camas francezas a 140 o
cortinado.
Cangas para calca a 3 SO rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado, brim de cores a 400 e 440 rs. o
covado.
E.asluhas de quadrlnhos a
9-10 rs.
Vendem-se laasinhas de quadrinhos para
vestidos de senhora a 240 rs. o covado,
ditas estampadas a 280 e 320 rs. o covado.
POPELINAS EM LA A 640 RS.
Vendem-se popelinas em la d listra
para vestidos de senhora a 640 *800rs.
o covado.
CORTES DE LA A 20460 RS.
Vendem-se cortes de la de listra arpa
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
bar.
LA CHINEZA A 500 RS 0 COVADO
Vende-se laa chineza para vestido de se-
nhora a 500 rs. o covado.
Casemiras para calcas.
Vendem-se casemiras cor de caf, preta
e azul escuro com listras, para calcas e pa-
litots, fazenda muito encorpada, propria
para o invern,- sendo de duas larguras
que 1 3/t covad s d urna calca para ho-
mem pelo pr-co de 20500 o covado.
Alpaeas lizas para restldos a
800 rs. o covado.
Vendem-se alpacas lizas e dbbradas para
vestidos de senhora 700 e 800 rs. o covado,
BALES DE ARCOS A 10500.
Vendem-se baloes de 20 e 30 arcos a
10500 cada um, por este preco s na loja
do Garibaldi,
BRIM TRANCADO PARDO A 800 RS. 0
METRO.
Vende-se brim pardo trancado a 800 rs.
o metro, dito muito fino a 10200 o metro.
BALOES MODERNOS A 50000.
Vendem-se bales modernos e de cores
a 50 cada um.
CASSAS FRANCEZAS A 280 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-'
dos de senhora a 280 e 320 rs. o covado.
CHAPEOS DE SOL DE SEDA A 10*.
Vendem-se chapeos de sol de seda a
100 e 120, na ra da Imperatriz, loja do
Garibaldi n. 56,
rival m mm
Ra do Quemado ns. 49 e 57
lojas de miudczaz de Jos de
zevedo Main, est acabwndo
com as miudezas de seus esfitbc-
lecimentos por isso queram apre-
ciar o que c bom e barahssimo.
Pecas de tiras bordadas com 12
metros, fazenda superior, a
105OH, 20, :>e..... 40000
Caixas de liaba com 50 novellos 500
Pares de sapatos do tranca fa-
zenla nova a......20000
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......- 10500
Diizias de meias cruas para ho-
mem a........30800
Tramoias do Porto fazenda boa
e pelo preco melhor 100 attos a 0200
Uvros de misses abreviadas a 20000
Duzia de baraihos francezes muito
finos a2$400 c.....208OC
Silabario portuguez com estam-
pas a ........ 0320
Grvalas de cores e pretas muito
finas a........ 0500
Redes pretas lizas muito finas a 0320
Cartoes com clcheles de lato
fazenda lina a...... 0020
Abotuaduras'de vidro para coleto
fazenda fina a. 0300
Caixas com penna tt'aro muito
finas a 320, 400, 500 o '10000
Cartoes de linha Alexandre que
tem 200 jardas a 0100
Carreteis de linha Alexandre da
70 at 200 a...... 0100
Caixas com superiores obreias
demassaa ...... 00 40
Duzias de agulhas para machina 20000
Libras de pregos Irancezes di-
verso tamanho a. 0O
Livros escripturado para rol de
roupa a........ 0120
Talhercs para meninos muito
finos a. ,...... 0240
Caixas com papel amizade muito
fino a........ 0700
Caixas com 100 envelopes muito
linos a........ 0600
Pentes volteados para meninas e
senhoras a....... 0320
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. 0500
Tinteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e 0320
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. 0160
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos (Je linha com 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......<
Grozas de botes de louca muito
finos a. ...... .
200
60
20500
16C
Scbonete de alcatrdo.
DE
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que tfo boa
acceitaco tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura cerU
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu A C,
34na larga do Rosario34.
DO
GALLO VIGILANTE
IS ua do Crespo u. 9
O? prnprictaiios deste bem contiendoeslabele-
ciiciito, lm dos muitos objectos quo tintan ex-
posftK i apreeiacSo do respetare! publico, man-
daram-vir e aeabam de receber pelo ultimo vapor
da Europa un eomplelo e variado sortimento de
linas e imii delicadas especialidades, as (fosea es-
tao resobados a vender, como de seu costme,
por precos muito baratinlios e commodos para lo-
dos, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas de pellica, pretas, bran-
cas b de nmi lindas cores. '
Mu boas e bonitas gollinlias e pannos para se-
nhora, nesto genero o que lia do mais moderno.
Superiores pentes do tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para cabecas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
llios c sem ellos; esta fazenda o que pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos loques de madreperola,
martina, sndalo o osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 303000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20,
ajrn destas, temos tambem grande sortimento de
ouvis qualidades, entre as quaes algumas muito
linas.
Boas bengalas de superior canna da India e
casto de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode tiesejar ; alm destas temos tambem grande
3uanlidade de outras qualidades, como sejam, ma-
eira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos cbicounhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas do 1 a 12 annos de dade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para fazer
barlia; sao muito boas, c de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bcnt'asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrintho.
Bons baraihos de cartas para voltarete, assim
como os tontos para o mesmo fim.
Grande e variado sortimento das raelhores per-
fumarias e dos meiuores e mais couheci Jos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facilitam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde mult recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebo-Ios por todos os
vapores, afini de que nunca faltem no mercado,
como j tem acontecido, assim pois poderao aquel-
les qoe delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se renderao com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista d>scbjectos que dentarnos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do" Crespo n. 7.
Grande e completo sortimento de machinas para
descarocar algodao de nova aivencao chegadas l-
timamente em dircilora p:fla a loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C, na ra Direila n.
;>'!. Garante-fe que a melhor qualidade que at
o presente lian vindo ao mercado : acharo-se em
exposicao aos compradores.
Systema decimal.
Grande e completo sortimento de pesos kilo-
grammos de melhor eomprebeOsSo dos que tem
vindo al o presente, a-sini como marcos de lati
al meio grammo pelo mesmo systema, balancas
de latao de forca de o a 20 kograwaxw, metros
de madeira e de latao para medir fazendas, alm
de grande sortimento de miudezas c ferragens de
todas as qualidades, ludo por precos que s a vista
faz crdito : na ra Direita n. 53, loja de Manoel
liento de Oliveira Braga & C.
GADET
CURA
CERTA eINFALLIVEL
em TRES DAS
[Ph^BDenairiy
pars
POS DE ROG
Approvaths pela Academia imperial
de medicina de Pariz -
Dm frasco do P de Ros, dissolvido
em urna garrafa d"agua, d urna limonada
agradavel, que purga rpidamente e de
um modo cerlo, sem causar a menor
irritacao como acontece com a maior
parle dos outros purgantes. Os p de
Rogo, sao inalteraveis por isso empre-
gam-ie fcilmente em viagem.
D Pils ( im I!l>J-,"ino, Duponchelle; Chnelol.
ei;i l'cAMVBL-co. Maunr A C
l'ASTIIJIAS ASSCCAHAAS
DO
DR. PATERSON
De Msmiilh e magneziar.
Remedio por excellencia para combate'
a magreza, facilitar a digesto, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu 4 C.
34------Ra larga do Rosario------34.
Libras eouro nacional, moedas
de 5 francos.
edoende-se no arco da Conceic3o na loja
Vurives, no Recife.
IUZ GAZ HAZ
Chegoo ao antigo deposito de Henry Forster A
C, ra do Imperador, um carregamento de ra
de primeira qualidade; o qual se vende em partida.'
e a retalho por menos prego do que em outra qual
qner parte.
Na fabrica do fallecido subdito fran-
cez Jo5o Vignes, existe um bom sortimento
dos muitos acreditados pianos, os quaes se
vendem mdicamente para liquidacao.
A' exposicao
A loja de calcado na ra Nova n. 8 em frente
camoda do Carmo, lem grande sortimento de boti-
nas para homem, rccebido nesto ultimo paquete
e vende barato
Nfto mais cabellos brancos
A tintura japoneza, para Ungir os cabel-
los da cabeca e da barba, foi a nica admit-
tida Exposicao Universal, por ter sido
conhecida superior todas; as preparacoes
at hojo existentes, sem alterar a saude.
Vende-se a 1^000 cada frasco na
l'HIHMIMHLH
1* A\IAH.
RF FOFTJLAP.
DA
FABRICA NACIONAL DA BAHA
DE
TEIXEIBA FREDERICO & C.
Acaba de chegara este mercado umapor^a des-
te ptimo rap, nico que pode supprir a falta do
princeza de Lisboa por ser de agradavel perfume.
E' fabricado com superior fumo e pelo melhor
systhema conheeido, tendo tambem a vantagem de
ser viajado, o que para este artigo urna espe-
ciaiidade. as pravas da Bahia, do Rio de Janeiro e
outras do imperio tem o rap Popular sido asss
accolhido, e provavclmente aqui tambem o ser,
logo que sejafeonhecido e apreciado. Acha-se
veuda por preco commodo, e para quem comprar
de 50 libras para cima, far-se-ha um descont de
5 0/0, e de 500 libras para cima o de 8 0/0 : no
escriptorio de Joaquim Jos Goncalves Bcltrao,
ra do Commercio n. 17.
AVISO
aos convulescentes e s pessoas
fracas e debilitadas
O OUINIUH LABARMQUE approwio
pela Academia imperial de medicina da
l'ai-ii e o Inico por exccllencia.
Depil
Va Rio-Jixwio, DfomchelU; Chnolol.
'em Cemjuoco, aurcr i C*.
CURA DOS CALLOS.
PELA
Pomada galonpean.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo C.
34------Ra larga do Rosario------34.
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dubouch & C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th. Just. ra do
commercio n. 32.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos os
conhecidos, ja pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil applicacao as creancas.
quasi sempre mais atacadas de to terrivei
e muitas vezes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
KA
Pharmacia c drogara.
DE
Barthomeu A C.
S-tRa Larga do Rosario34
Vende-se a verdadeira graxa do bem conheeido
alineante Day & Martin n. 97 : no armazem de
J. A. Moreira Dias, ra da Cruz n. 26.
Milho
Vendem-se saceos com milho, no trapiche da
Companhia : a tratar no mesmo, e no i" e 2o an-
dares da ra da Cadeia velha n. 1.
*
1UJZ.1C
LECNTE
VENDE oleo brilhaotina perfumado, baiunilla para
amaciar os cabellos e barba, alia onga : na ra
da Imperatriz n. 7.
HASSA e XAROPE
DE CODEINA DE BERTH!
Preconisados por todos os mdicos contra os I
nertuxos, catiiarros, e todas asj
1RRITACOES DO PEITO.
W. B. O Xarope de CoJelna que mereci a I
honra, altas bem rara entra o* Medicamentotl
novo; de ter registrado como um dos medir-1
tnentos ofpciaes do injurio Francej dispensa i
qualquer elogio.
AVISO. Por causa da reprehensitel falsi-!
firarao que tem suscitado o feliz resultado doj
Xarope e massa de Berili somos toreados al
lembrar que estes medicamentos ta Justamente|
conecituados s se
renden) cm csixin-
hasi-Trasaislevando "*^NP V^
a asignatura cm
frente.
46, Ru des eoles, e na Pharmacia Central I
de Franco, 7, Ru de Jony, em J'aiis, e eml
\ todas as IHiarmacias principr.es doB
BAZAR UNIVERSAL
SORaa XovaO
Carneiro Vianna
Neste RAZAR cncontra-se um completo
sortimento de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
,tura de todos os ystemas, mais modernas
adoptados na America e approvadas na ul-
tima exposicao servicos a electos para almo-
Co e jamar, salvas, bandejas, taboliros, bol-
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima de mesa,
paredee portal, mangas, tubos e globos de
vidrp, machinas para.fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianca, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de balanco,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gji r-
da comidas, brinquedos, para criancas, um
completo sortimento de cestinhas, oleados
para sala e nesa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph.janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrado
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar.
NOVA ESPERANQA
Advertencia!
A Nova Esper.-nca, ra do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, c como se approxima o tem-
po em que tem d.e ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao rcspeitavel publi-
co, que est resolvila a vender suas mer-
cadorias pelo baralissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade das que
leca: assim pois, venham os bons fregue-
zes, c os que nao forem venham ser fregue-
cm te-mpo to opportuno quando i
NOVA ESPERANCA convida-os pechincha-
rem, pois que para comprar-se caro, n2o
falta aonde e a quem...
Elle quere ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Taris) quer sem-
pre primar em nos remetter objectos de
gosto e perfeico, e ella (loja da Nova Es-
perance) quer sempre dividir com seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e.por este lidar continuo (d'ambos) i
Nova Esperanca ra doQueimado n. 21,
alm do grande sortimento que j tinha,
ataba de receber mais o seguinte:
Ronitos broches, pulceiras e brincos de
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bollos e
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
niftda).
Fitas largas para cinto.
Modernos gallees, franjas e trancas de
seda e de la, para enfeites de vestidos.
Botoes de todas as cores e moldes novo
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidnThos sendo com
pengentes e sem elles.
Botoes pretos com vidrillios com pingen-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camuira e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madreperula, mar-
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de
miudezas ra do Queimado n. 21, 'n
Nova Esperanca.
Collares anodinos cllectro-magnett
eos contra as convuledes das
creancas.
Nao resta a menor duvida, de que muito
collares se vendem por ah intitulados o
verdadeiros de Royer, e eis porqae muitoi
pais de familias nao creem (comprando-os)
no effeito promettido.o que s pdem dar,
os verdadeiros ; a Nova Esperanca, porm
que detesta a falsificado principalmente no
que respetta ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes collarea-
e garante aos pais de familias, que sao o*
verdadeiros de Royor, que a tantas crean-
Cas tem salvado do terrivei incommedo da
convulcoes, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a ra do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para sena
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivei mal, quando ento ser di-
fficil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros collare
d< Bovpr.
t.\.GERM%
AlKlAH-VlcilLl Je. \__)
Alegrai-xosmyopes, e presbytas, apo-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nao ha mais vistas curtas, nem caneaos.
F. J. Gcrmann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sorlm< nto de
oculos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
aro, bfalo, ncar, unicornio emelchior;
assim como binculos de urna a tres mudan-
Cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma invencao ; duquezas, vienezas de 6, 8 e
12 vidros, tudo dos melbores fabricantes da
Europa.
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRA
Remedio por excellencia para cura rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, tosses convulsivas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
PH.\RMACIANE DROGARA
E
Bartholomeu & C.
3iRA LARGA DO ROSARIO34
Pedras paramdho^
Vendem-se 4 pedras para moinho sendo
2 de 3 palmos e 2 de 4 /, palmos de di-
metro, vende-so as podras s ou com seus
pertences prompto para trabalhar, na fa-
brica a vapor de cigarros : ra do Quartel
da polica n. 31.
Batatas baratas
Vende-se a 800 reis o gigo,
Madre de Deas n. 22.
ra
Vendem Augusto F. de piiveira & C. i >
Commercio, n. 42.
S
Vendem-so dous bonitos escravos, um mo-
leque de 16 anno?, bom cozinheiro, e um cabri-
nba de 10 annos : no terceiro andar do sobrado
n. 36 da ra das Cruzes,
, ATTENCAO
Xo armazem de David Ferreira Baltar, ra do
Brum n. 92, ha a venda os seguintes gneros por
precos razoavois: *
Holln los de balanco
proprios para bareaoas c liyntes. muito superiores.
VInho do Porto
em caixas de duzia de garrafas, e em barris da
dcimo, do Porto, muito tino.
Farinha de mandioca
lia em saceos, nova e de superior qnalidade.
Pedias de loiiza
muito proprias para lavagem do louca em co-
hnhas. *
COFRES DE FKHROde varios tamanhos.
MACHINAS para descarocar aleodao.
MACHINASIa vapor.
MOTORES para dous estallos.
FERRAGENS em geral: no armazem de Shav
rjawkes & C, ra da Cro? a 4.



I

':
i -
-
'
Diario de Pernambuco Segunda feira 12 de Julho de 1869.
Ccordeiro previdente
Una ilo Uuciniado n. 16.
ovo e variado sortiniento do pcrfuinarias
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que, cffectivaniente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
notavel pela variedade de objectos, superiori-
dade quaGdades c commodidades de pro-
cos; assim.pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciado
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia eui particular, nao se afas-
lando elle de sua bem conhecida mansido
8 barateza. Em dita loja encontraro os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, frun-
ce, todas dos melbores e mais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toitet.
Elixir odontalgico para conseroso do
sseie da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores c menores, com
ponwda flna para cabello.
Frascos co:n dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
fraucezes em frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do fino e agrada vel cliei-
to de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente Anas o agradaveis.
Oleo pbiiocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escolbiiios che ros, em frascos de dille-
rentes tanaannos.
Sabonetes em barras, maiores menores
para maos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixiuhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invernisada contendo fi-
nas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de pape'o igualmente bonitas, tam-
bem de perfumaras finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e4e
moldes novos e elegantes, com p de arroz
e boneca.
Especial p de arroz sem composiv'e de
cheiro, e por isso o mais proprio para man-
cas.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pus de camphora e outras difiereates
qualidades tambem para deutes.
Tnico orieRtal de Ketnp,
Atada uiais caques.
QUE SE LIQUIDAM
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DO

MITO BARATO SE VEXE!
xo
11-RUA DO QUEINADO--11
DE
DE
FLIX PEREIRA HA SILVA.
O proprietario d'este estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
pital a vir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da moda como lc
lei, assim como de ura grande sortimento de roupas para homens e meninos, e as
pessoas que negociam em pequea escala, tanto da praca como do mato, tiesta casa
poderao fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porgos, venden io-se-lhes
oelos precos que se compram as casas inglezas ; assim como as excellentissimas fami-
ias, poderao mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou se Ihe as mandam
evar em suas casas pelos caixeiros d'este estabelecimento, que se acha aberto con-
stantemente desdo s 0 horas da manha s 9 da noute.
Casemiras da moda
NA
LOJA DO PATIO
Chegou pelo ultimo vapor francs, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas c mais finas casemiras para eal-
cas, paletots e cok-tes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e aianca-se venderem-se muito
mais barato do que era outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zer qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem ura bom alfaiate.
Aos quinhentos palitots
a 18 e 20&000.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, vendem-se ama grande porgo de pa-
litots sobrecasacados, e propriamento so-
brecasacos de panno preto, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
i de 18#, sendo forrados de alpaca,
Esplendido sortimento de
Alpacas tarradas de cores a SGO
Alpacas a 56U Alpacas a 5GO'
Alpacas de cures
. Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, venderse urs poucos. do mil covados
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas e bonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para meni-
nos, tendo entre ellas azul, lyrio, roxo, cor
de anna, ver-de claro etc. i os lavrores
muito miudinhos assentados era urna so
cor; para s poder retathar esta fazenda
pelo barato preco de 300 rs. o covado, foi
preciso fazev-se urna grande compra deste
artigo, o qaal c grande pechincha.
Aos dez mil covados de assas
fra acezas
Corad* a 300 Covado a 300
Covade a 300
Corado a 300 Covado a 300
Covado a 300 rs.
e de
Vende-se na loja o Pavo a" ua da Im- i 205 ferrados de seda; esta fazenda a nao
peratriz n. 60 urna grande quantidade de se tor comprado urna grande compra, seria
mil corados das raelhores cases francezas I Para muito mais dinheiro, porm liquida-se
para restidos, tendo padrees muidos e gra-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propriamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padrees
serem muito bonitos, sao todos fisos e-seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
talha-se a 300 rs. o covado.
Uspartilhos a 3000 a loja do
Pavo
Vende-se urna rande porco de esparti-
Ihos moderaos cen o competente cordo,
tendo-sortimento de todos os taannos, e
Um ouiro sortimento de coques de no- j vendem-se a 30 cada ura.
vos e bonitos moldes com ftlets de vidnlhos; MADAPOLO ENFESTADO A 3.5600, S
o alguns d'elles ornados de dores e itas,
stao todos expostos apreciarlo de quein
os pretenda comprar.
GOLLINIIAS E PUNHS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Fivella- e fitas para ciatos.
Bello e variado sortimento de taes caje-
los, ficando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
FLORES FINAS.
O que de melhor se pode encontrar oeste
genero, sohresaWndo os delicados ramos
orvalhados para coques.
Vinho deg-estivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
das digestoes diflSce e completas, acalmar
as dores gastralgicas, e reparar as forca?
produzindo urna assimulacjio completa dos
jumentos; sendo mais ura excellente tnico.
VE V OSE
PHARMACIA' E DROGARA
DF.
BarthoIoiueN & C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
FUNOICAO DOBOWMAN
Ra do Brnm a. &.
PASSANDO O CIIAFARIZ
Tem sempre deposito de todo o raa Cinis-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qaal:
Machinas de vapor, para assucar e para
hjodao.
Rodas d'agoa.
Motores de diversas especies.
Moendas de eanna.
Rodas dentadas, para animaes, agoa e
vapor.
Tixas de ferro, batidu fundido e de
cobre.
Alambiques.
Atados e instrumentos d'agricultura.
Desea robadores d'algodo etc. etc.
Havendo em ludo variedade de Umanho
desde o menor at o maior 'que se costu-
ma empregar.
Vendem-so dius barracas de 25- eaaaa cad*
orna : a tratar no e&riptorio do Sr. Joao Pereira
do Santos Faro.a, larjro do Corpo Santo n. 27.
^ltOT^iTORL"
DE
RABO DE TUU
PLANTA DO BRASIL
E expectorante o recommendado na>
af&ccoes do peito, bronchite chronica, be-
moptise, e losse chronica.
PREPARADO POR
JOAQUIM DE ALMEIDA PINTO
PHAHMACEUTICO
Pcmambuco na larga do Rosario n. 10.
}
[
Vende-se terrenos de prodcelo e com
arvores fructferas e prximo a est-
cao dos U'ilhos urbanos do Recife
Olinda e Beberibe, no boceo do Espinhein-,
podando quera quiser dirigir-se nos domin-
gos, ao sitio o. 6 na estrada de Joao de
Barros, e nos deraais dias, ra da Impe-
ratriz n. 68,
= Vende-se por barato pruen urna porra a>
Eid-amento que foram do antigo pasadi^o do
rife Santo Antonio ; pode ser examinado na
pontrt de eha, na estrada para a fronte da Torre:
Ir&ta-se no mesino lagar.
NO PAVAO
Veadem-se pecas de madapclo enfestado
com *l- jardas, sendo muito incorpado.gelo
barato preco de 3^600 ris, assim cerno
pecas-de algod5osinho cora .10 jarda*
i$808 e 5:>O00 neis.
GRANDE PECHIXuBA
EM
PJBRCAII^^
A pataca o covado
PERCALLAS A 320 RS.
AOS DEZ MIL COVADOS
PERCALLAS A 320 RS.
Na loja do Pavao ra da Imperatriz n.
00 vende-se urna grande porcSo de per-
callas francezas proprias para vestidos, sen-
do de cores flxas e mais larga que as chi-
tas, tendo os pannos muito enesrpados e
com os desenhos mais bonitos que tem
vindo ao mercado, tendo padres lidos e
grados e vende-se pelo baratissimo prego
de 320 rs. o covado, garant;do-se estar esta
fazenda em perfeito estado, e vendeado-se
por este baratissimo preco para aparar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 1800
Chegou para a loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. 00, urna grande porco de
p cas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, emtlo a largura da fazt*nda o cumpri-
mento de um lenco!, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de 15800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras inultas ap-
plicacses para arranjos de familias, sendo
grande pi-chncha pelo preco.
COBERTORES DE L PARA 0 INVERN
DE 3$lOO0 0;5000
Chegou para a loja do Pavo, um gran-
de sortimento dos melhores cobertores, de
la de carneiro, sendo muito grandes e
muito encorpados, que se vendem de 35
at 0>LH'0 cada um, em relaco as diffe-
rentes qualidades, pechincha: a elles' an-
tes que se acabem.
ATTENCO
AS PECHINCH\S QUE SE LIQUIDAM
NA LOJA DO PAVO
Cortes de organdy listrados com 10 va-
ras cada um e que tambem servem para
luto a 3#KX).
LanziDhas de cores para vestidos a 200
rs. o corado.
Cortes ile cambraia com barras bordadas
e muito finas a H e 41000.
Cassa toda preta para vestidos a 320 rs,
a vara.
E' pechincha para fechar jymtas.
Alpacas brilhantes
a 640 rs.
Chegaram para a loja do Pavo um ele-
gante sortimento das mais 'indas alpacas
brilhantes com as tois delicadas cores, e
com os mais bonito- lavradinhos a imitacao
de seda, as delicadas cores que existem
ueste bello sortimento encontra-se o bonito
Bismak, o bello Lyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf,
etc. Vende-se esta bHla fazenda pelo ba-
ratissimo preco de 840 rs. o covado por se
ter recebido em direitura urna grande par-
tida superior a dez mil covados, seno
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazem do Pavo. ra da Imperatriz
n. 00 do Feliz Pereira da Silva.
Vestidos com dnas salas a *
Chegaram paia a loja do PavSo ra da
Imperatriz n. 00, os mais modernos cortes
de poil de Chvre com duas saias para ves-
tidos, sendo n'esto genero o qtie ha de
melhor e mais novo no mundo, e vendem-se
(pelo barato pre?o de SO^OOO na loja de
Flix Pereira da Silva.
esta pechincha pelos precos cima.
POUPELINAS A 308 RS. O OOVADO.
Na loja do Pavo, na ra da Imperatriz
n. M, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou lasmhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas coros ; padros com listrinhas miudi-
nhas, que se vendera .pelo barato preco de
300 rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Su-
va, na ra da Imperatriz n. 00.
AS-CAMBRA1AS DO PAVO
Vendem-se nissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tasto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos,
preeos de opOOO at 405000 a peca, assim
coma finissimos orgaadys braceo liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a i 000, a vara, na loja do
Pavio ra da taperatrizn. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas -c janellas.
AUGUSTO PORTO & C.
; eberam superiores vestidos de blond com manta e capella para noivas, que
vp- ;*! -poj. preCQS mas modJCOS (]0 qHe em qualquer outra parte.
^VIUDAS DE B.ffLEde cachemira branca ede cores o que ha de mais lindo.
CASQUINESde renda preta, e de gorguro preto, o que ha de mais
CHAPEOS DE SOLpara senhoras delicadamente bordados.
BALDESbrancos e de cores para senhoras e meninas, espartilhos, saias bor-
dadas, e saias de la com barras do cor.
GORGUROde seda branco e preto para vestidos, sedas de cores, moirean-
tique branco, e grosdenaple branco, de cores e preto, princezas, bombazinas pret3S,
alpacas de muitas cores, e lindos cortinados bordados.
r gu aa*^
Os
&

6$ ClEIMA^
^g.
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis-
lain
Veade-se uaa grande sortimento oos me- rua,do Qeimado n. 8,
lhores e maiores cortinados bordados pro-
Tintura indelevel para tingir os cabellos,
sem manchar a pelle.
A bem conceituada agua-florida do Guis-
ian que ento era desM)nhecida em Per-
aambuco, j boje estimada e procurada
por seu efficaz resaltado, e anda mais se-
r, quando a noticia de seu bom effeito e a
experiencia tornar de todos conhecida.
A agua-florida d- Guislain composta uni-
damente de vegetaes inoffensrvos, tem a
propriedade extraordinaria de dar a cor pri-
mitiva aos cabellos, quando esttvercm bran-
oos, e Ibes restituir o brilho perdido, e as-
sim como preservar de embranquecer, sem
E' porm necessario fazer conhecer, que
o bom resultado produzido pela agua-flori-
da, nao instantneo, como muitas pes-
cas tal vez supponliam, mais sim ser pre-
ciso fazer uso d'ella, trez ou quatro vezes,
e logo e obter o fim desojado, como bem
provam testemunhos de pessoas insuspei-
tas, e d'ento por diante, basta usa-la duas
vezes por mez, contando sempre com o bom
xito, podendo a experiencia ser feita em
ratra qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
ia na bem conhecida loja d'Aguia Branca
A Aguia Branca, contando com a protec-
SLm fiJSS^ P a* elh?-'lTeR' ^ de sul boa freguezia, tambem capricha
? 1. S??,7- 3,^ ^n25?00? ?* m n"aolll'a esmerecer, procurando sem-
isto na ra da mperatnz n. O, de Feux pre corresponder a idea favoravel
Pereira da Silra.
roupas fetes
' NA LOJA DO PAVO RA DA
IMPERATRIZ N. 00
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitots e colotes de casemira,
de panno, de bnm, do alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bel lo sortimento do pannos easemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tido vontade do freguez, e nao sendo
ohrigados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, cerculas de
linho e algodo e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-Uie vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 00, loja e armazem de Fex Perei-
ra da Silva.
O atoalhado do Pavo,
Vende-se superior atoalhado de algodo
-om 8 palmos de largura, adamascado a
<3200 a vara; dito de lnho fazenda muito
mperior a 3200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 45O0 a duzia e muito
inos a 8:5000, e ditos econmicos a 35500
duzia.
ALPACO DE CORDO PARA VESTIDOS
A 15000
Na loja do Pavo, vjnde-se superior alpa-
co ou gurguro para vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno o mais bonito
que tem rindo ao mercado com differentes
cores, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se pelo baratissimo f>rec, o de 4k)0J o
covado.
XoTldadc Xovidade
GURGUROES DE SEDA PARA AS FESTAS
DO MEZ DS JUNHO
Chegou pelo vapor de ti do correnK
para a loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 00, um brilhante sortimento dos mais
modern se mais bonitas gurgurSes de seda,
para vestidos, tendo padroes miudinhos e
grados, com lindas listras matisadas, as-
sentadas as mais delicadas cores, como
sejam, verde, bismark, lyrio, azul, perola.
etc. etc., assim como ditos lisos de todas
as coras, garantindo-se que na actualidad*
nao ha urna fazenda de mais gosto nem rit-
mis pbantasia do que esta,que se vende por
preco muito rasoavel, no estabelecimento
de Flix Pereira da Silva.
Bbadinhos baratos na loja
do Pavao.
Vende-se urna grande porco de baba-
dmhos de todas as larguras, sendo com os
bahados verdadeiros, por urna terca parte
de preco que se vendem em outra qualquer
loja, s com o flm de acabar-se cora este
artigo, assim como tambem se vende orna
grande parte d'entremeios, pelos mal li-
mitadas precos para acabar, na loj e ar-
mazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 8i
do Flix Pereira da Silva.
com que
i honram, e em prova ao que ca dito, d
como exemplo ko esplendido sortimento
iue acaba de receber, anda mesmo achan-
lo-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros que
Haja vista aos necessarios livros de missa
i oraco, obras de apurado gosto e perfei-
;o, sendo: com capas de madreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marflm igualmente
lonitos.
Ditos com ditas de velludo, outros i m
tando eharo machetado.
Ditos com ditas de marroquim com cruz
e guarnico, dourada ou prateada.
Coroas e tercos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento de loques
todos de madreperola, madreperola e seda:
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faia etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japonezes enfeitados
de flores.
Bonitas rollas grandes de aljofares azues.
Voltas de cnente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de fio de Escocia abertas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito Anas d'algodo, airas, c
cruas para meninas e senhoras.
Luvas de fio d'Escocia, torea!, e seda
para meninas e senhoras.
Meias de la para homens, mulheres e
meninos.
Gollinhas e punhos bordados obra de
muito gosto.
Entre-meios fines tapados e transparen-
tes com delicados bordados e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Anneis e collares Royer para creancas.
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas ceslinhas bordadas a froco, o lisas.
Delicadas caixiuhas de vidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de filas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonitas
NOVA N. r;0 ESQUINA DA DE SAN-
TO AMA dO
prop otarios Jos de Souza Soares
C, alm dos baratsimos precos por que
idilio veudendo a grande variedade de arti-
gos de moda e noridado de bom goste,
tanto para lirmons como para senhoras u
meninos, vendem:
CHAPEOS moda imperial, de castor
branco para homens, fazenda tina, a 10^1
(o preco HSOO).
COQUES enfeitados para noivas,' grande
Dovidade a 1A30O.
DITOS sem enfeite e de delicados mol-
des, sondo de seda imitaro de cabellos
a 3 > e 3)9800.
MUAS superiores inglezas para homeDS,
a duzia de panes 7A800 (o puro de 00
a l(i:>000).
LEQUES de madeira sem difierenca de
ndalo a 2->000 c 2->300, ('grande peCnin-
cha 1)
DITOS rom Ientijoulas a 3 e 4->000.
BAR.VLIIOS de caitas francezas boa fa.
zonda, a 200 rs.
PAPEL inglez sem pauta, formato po-
qae'iO e fazenda superior, uin pacole por
10000.
LINDOS cintos de palha enfeitados para
senhoras (prande no\idade cm Paris) a
2,>500 e : M)'0.
DELICADOS corpinhos de cambraia bel-
lamente enfeitados a 6$500 rs. (admira o
preco!)
UMA grande variedade de lindos ob-
jectos para mimos, assim como muitos ar-
tigos de novidade e de apurado gosto que
se vende por precos baretissimos
\o Bazar da Moda.
Vende-sc estopa para calafeto a 3^00 : na
na da Seozala Rota n. I.
veBde-se apa machina de costura eui per
Kilo oslado : na Irovcssa Jo Qudioado n. 1, nn-
meiro andar.
Aeha-se htgfda ha oi'.o mezes a preta e-
crava, do naeia, d.- minie Harta.rem 40 annns de
idade, kiixa ecur fula, consta que h mar ferra, e
anda vendando na Ireguezia da Boa-Vista, com
una bandeja pintada do encarnado, com que
tego : gralinVa-M h.-m nquem a r.riprehender i
leva-la a ra Imperial n. 10.).
Acha-.se fagida desde dta2i de jun!, >
prximo Dassado, a escravaAntonia, de idade
di lOanoos crionra, coraos signaos seguir-
les : cor prela, olhos pequeos, falla de
dentes-iia frente e quando olt.a 6 de revea,
levoa vestido de cassa branca cura palmas
roas e chale prcio de filo: quem appre-
hender leve ;i ra do Cabug'n. 0 que sen
generosamente recompensado.
Bellarmino
Evadio-pe do cnpenlm Marrecas, n.-, comrea ce
Poi-lu Calvo, o no din 18 da n-aio do coi rente an-
no,oe.-ravo Pellarmino, cabra escuro, do fdaoV
do 28 annos. alto p sccco do eorpo, sem barba, p-?
glandes, t.-i:i estado nesta cid.-ide. c o sen maior
pajswo pelo bairro da Boa-Vista, pode ser que
ello so em-ammlie para a freguezia da Efada.
onde foi ello criad,., o cunheeide : qncni o pe-
gar c li rar ao referido engenho, ou nesta prac.v
na ra da Cruz n. 51,1" andar, receber.-! boa era
tilicacao.
00!
005
UOOff
08
OOSI
008
OOOff
o^n
005
005
008
v. 9jajio3 cjed o5c ep sooiog
........opjjsa.v
op ranaqap ejed ciy ap scoj
.....souanbad soprj
........eptunop
Bjnpjoui moo sapueaS soqiedsa
ctad opoj 'Bjao op scaouna
suapjo g sapxaoo moo oeuco
c ctznp scpjpf oos op juri
b oiajioD B.iud se.mpcojoqv
.........B ciz
rp suoraoq Baed senja setan
'- o oO'J*!
'008 '00'/ soJiaqa moa soosbjj
c oqund BJBd saoioq op saiej
'socm e.ted soauBjq soSuaq
cqoQj etujt moa sbjgjjbo
001 c bSuoi ep saojoq op czojo
00fi*I cuAip EtiSt: moD cjbjjcq
0009} 3 008 '00: '009 '008!
c soDiu-9Jjua 9
0*5 0 005 051
-cp||Bub se sepoj ap ojauoqes
058 '? csoqtq ap oa|o moo sodsbjj
OS) .........e sep
-jBfoov moo Bijuf op 'sojioaom
OOSjftf JB(|aoq Bjed snqiifi op scjqtq
091 a sj 001 c C1U!1 moa so.)sbJj
QO ........c sequ.
9 cjnisoD cjcd fcjnosaqi
0?CT .........b seu
-tuam ejed cssa.\eji ap s^uaj
000 % c BJiapcpjaA aoAW
biuo|od op cu8b moo SOOSCJJ
-Fugiram no dia 25 do passado mes, a
escravos dos engenhos Conceifan e Piu-
bela do termo Seniihaeni.-peitonc.eide om
di; nom.3 Jcs. ao major Manoel Ge imano
Bezerra Pereira de Bastos, c antro de no-
mo Luiz, pertencente ao Dr. Jo.- Eugenio
da Silva Hamos : o primeiro tem os S'gnae^
segUintes ; com 30 e tantos annos de idade,
crnalo, baixo, cheio do corpo," cor fula,
resto redobdo, tem mareas de chicote as
costas e as nadegns. levoa camisa de ris-
cadinho verde ja velha, calca c jaque, a
chapeo de bata ; o segando crioulo, idade
O e tantos annos, estatura n guiar, b. ri
g i preto. rosto chelo, l>. i;os grosos, olhos
soi| i randes o abotucados, cachaco grosse, com
'001 '08 B san lm:"'cas ^8 chicote as costa, sobre as cas-
tellaa do lado direito, levoa carnea de ris-
cado de algodo. com grande remend as
cosas, seroula de algudao de sarco, e urna
copa de ia^o de palha sem abas.
Estes esclavos foram comprados bi i: i
anuo pouco mais ou menos, oa cidade do
Recife. Quem os pegar queira api es rta-
los ao Dr. Joio da Suva Ramos, na cidada
do Recife, qm; ser bem recom* usado.
:sa;uiiLas sooa^d sopd sop'BJ
-Bpap oxiBqB so^oafqo so opuBiuianb b;s^
mMi \mm osmiv
3(1
s inmuno oa v;ih? \
mmu
1 ff 3
c
. Ku 1 ^
*i 1 *f
i ni ta
2 = tuvm cs
E i o
1 G yp%
TJTTTT^
ESCAVA FGIDA
No da 12 de marco do corrcnle auno fnpio da
casa docurretor, onde eslava para vender, a es-
clava Caetaoa, com os signaos sepuintes ? cor
preta, alta, o.om falla de dente* na frente, din pou-
co pancada, olhos grandes o um tanto apitomba-
dos, nariz quebrado e um tanto largo, cayada
com nm prtto de nomo Joaauwi, foi escj-, Cosaria II. Carneiro Leao.scnhora di> enpenlio Con-
tra-Acude : quem a popar e levar a seu sennor,
na ra estreita do Itosario u. 41 ser bem recom-
pensado.
MENClO DE HOIWU
Vende-w om frweoe
Oemeio frasco, trUngo-
lares, pharmacii Hoco,
2, roa de Castiglione,
cm Paria.
Ai ronrafncedcii, 05 oleo pardon. il' lorie, c n:uu> compos?6eS fcitas com leos
"C* rommuns. mas como o esi/ua u. a arruta, o phoca, a liza, ot leos iltii ('madores prnailores
c mesmo o< o/co> vegetar*, foram imaginado para substituir vs tcrdadiiroi olee* dr Mgado*
fresco de Daeatbo de Tcrn Vova, Estes oleo conimun ou pos acecdnneoa 5S0
d .r precos mui baixos, em quanto que os i s leos de fijado de bacalliao
reltlv*niente muito caro, visto que para obtcl-os fresnis e tem mistura cumpre riercer
ilancia c icr os maiores cuidados nos proprios hipares das pesca, assim como manda faier
llogg desde o auno de 1840. Ksovs olea puro de Bacalhta de Terra-Kova de Maaa
ram para este precioso mediramciuo urna fama univeisai as molestias do peito, ai a/Te. c
ticrvfHlosate lympkaiicas, a mejieut dos menino*,etc.,o por isso.deram lugar a nocivas e deskat
V-s.
ola. O aleo de Boga mui fcil do digerir, distinjtuofic entro oa outros leos pela na
cor de pnllia, o -so cheiro suave o delirado, o seo gosto de sardinha fresca. ^^
O RELVTORIO favoravel do clM-fe do traballios cliymicos da FACULDADE DE MEDICINA IM?
i P\RIS corclue como segu : u O oleo cor de palha de M. Hogg conten urna terca parte de al_
ciploa act oa mais do que os oleox*fartos e nao avreteata elaum dm i-.. ~
renarn n'e*tes, quantn ao cheiro e tahar.
k Veade e esa toda aa ptmrnaaclaa
nao apretenta algum dot inconvenientes que te
Fraavea e do palie eatraaaelraa.
Escravo fgido
Fugio no dia 2 de julho o cabra por r.oro F-
lix, comprado ha dias do mez puedo a<> Sr.
Eduardo Pereira do Souza, de Agua Branca, terma
do Piano, com os seguintes signaet. ; cor' cabra
escuro, idade 25 annos estatura regular, chei,. da
corpo, cara larga, mal encarado, olhos fundo*, n
quando r>lha 6 darevez tem falta d.- d qucixo de cima, sem barba, falla descancada, le-
vou chapeo de couro, calca de hrim pardo", camisa
de algodaozinho, dizem qe vi em din ecao ao
*ertao. Fugio mais no ia 24, o mulato Mariinljo
idade 40 annfi?, alto, cabello pftitando, b.iibado,
nm tanto amarello, anda a titulo di- procurar se-
nhor, foi comprado tu Sr. Luiz liarballio Carl-
ranti, morador no lugar PaSeeca, prximo Tim-
batha, ouS. Vicente, dizem que anda procurand<>
senhur p hrim, camisa de chita, chapeo de chile velbo
quem appreheniler estes aous oscravos, love-t* *m
asa do ahaixo a.si nado, ra da Imperatriz n 4?.
que sera bem recompensado. *
Jos Lopes Albeiro.
No da 15 de juiuo passiUo, fug.o da
padaria ailem3a (seguodo ivfxou o respec-
tivo dono), onde eslava alugado, um mua-
tinlio esi'tiro, de nome Justino, >m 13
para U annos, baixo reforjad.., ^agn, ore-
Ihas grandes c um pouco viradas, Irajnvq
camisa de algodaosinho o caifa de brta
grosso cor de rap : costuma quando fogn
inculcar-se como forro oa'orpliS"; coosta
pie tem estado fim Olinda, a s-rviro d
alguem, para onde fra vender pao da
leite em urna cesta pertencenie q Ha pa-
daria : quem o aprehender quera Icva-k
ruad'Aurora n. 2G, onde ser recompensa-
do. Itoga-se as autoridades polica** que
hajam do diligenciar a apprcben/o delle.







Diario de Pcrnambuco Segunda fcira 12 d Jullio de 1869.

ASSEMBLEA 6ERAL
CMARA DOS SRS. DIPUTADOS '
SESSO KM 10 DE JUNIO
FWSSIW.NCIA DO Sn. VISCONDi: DE CMARA
cu;
fContinunro.)
E.u que offende a religia) esta medida,
se mesmo ni seto da nossa soeiedado sabe-
mos cxistiivm ordens mendicantes que 11o-
rescem e prestan servicos nSo somenos
qne os dessas opulentas, cujos hers se vem
defender? A Ilustrada depulaco da Ba-
bia alii est para attestar que a o dem men-
dicante de s. Francisco d uta provincia
talvez aquella que presenta raais edificantes
ciempis de rctgiosidadc, de caridade
christn.
quera de nos ignora ou esqneeeu que e
liviao Mestre, disse : Bemaventurados os
pobres porque dellcs o reino do co :
< Vendei tndo o que possois c dai-o de es-
nob Apiole que nao abandonar Indo
oque possne, nSo pide ser meu discipalo.
O que fui a creaco -dos mosteiros,
o que a creaco dessas primitivas ordens
regulares sen5o a realisac,ao pratica e rigo
i Portugal e na Hespanha muilo mais
vastas propureoes altinguam os domiuios
da igreja, e que perniciosa influencia nao
emanou dahi sobre a agricultura, commer-
cio e industria destes paizes?
OpdVou-sc urna reacejio, algumas vezes
exlwrbitante, contra o mal de que fallo. e
hoje ninguem contesta a sarwtoria das leis
de amorlisacjo e o direi o e jnstica cono
^que o Estado grava os toas de ma > murta
com tributos mais pesados q io os outros.
Essa aggravaro do imposto t.-m a sua
razio de ser, urna raoavcl compensarlo
exigida pelo Estado.
Mis a progressao que a emenda addttiva
da 1* commisso de ornamento estae-
CC6
0 Sa. Cuidoso de Mknezks :A aggra-
vaco do imposto devia estar na razio di-
recta do augmento da propriedade.
O Sn. Duque-Estoada Tkixeuia :-----
ir ferir o direito de propriedade e acarre-
tar graves inconvenientes ? Nao o pen-
encontrar a pratica dos mais sublimes prc-
ocilos evanglicos; mas dedaro-ttie, animado
da mais intima convicro, que elle nenhum
fundamento teve para avam.ar qi a m-
dida proposta pela i1 rorniBissab do orca-
mefrto imporl i di be** das
nossas ordeas monsticas e na satToeaco
e extinc/ao-dolas.
J m istrei quab errada era a opinilQ
daquelles que fj/->:n depender tanto das
contingencias mundanas a vida e flarcsci-
mento de corporaoes que s vivera para
Deus se preoecupam com as cousas
divinas.
s i;i raioavel isopatar o confisco a orna
':da fiscal qud nao s dei\a intacto o
capital como pulo da rend".' .
O alcance que^ nobre ministro do im-
peli desejaria nVa esta medida, nao seria
mais do que a pratica do art. 41 da citada
I'i de 18 de setembro 1815 que, mediante
vaiilagcns, faculten provocou as ordens reli-
giosas a permutare ai os seus bens deraiz por
so. N5o vai ferir o direito de proprie- plices ,da divida publica.
dade, nao offende o dominio, porque cal-
culado em tantos por cento da renda dessa
propriedade, e desde que se calcula em tan-
tos por cento dessa renda afl'ocla-se-IHe s-
mente urna parte, e claro que nao s dei-
i:j a do pensamento evanglico? O que xa-sea propriedade intacto, como dexa-se
um mosleiro seuao um edificio consagrado
religiao, o asylo que abriga urna corpora-
cio exclusivamente votada s colisas espi-
ritnaes, caridade, contemplarlo c ao
amor de Deus ?-----
certo que com o andar dos lempos mil
circumstancias na historia relatadas fortale-
ceram e opulentaram essas corporacus pri-
mitivamente tao pnbres e io humildes e
depois opulentas e poderosas. Mas o que
\ ale isto co.itra aquellas sublimes palavras
de Cbrsto ? ,
A historia tambem narra os grandes ma-
les que para a religiao, para a sociedade
civil e para as proprias corporacoes reli-
giosas, resultaran! da excessiva accumula-
co de riquezas c de poder por ellas reali-
xadas.
salva urna boa parte da meema renda. Ahi
est portanto, Sr. presidente, mantido o
principio constitucional mantido o principio
de direito natural aqui mocado. (Apoa-
dos).
E' evidente, lancando-se os olhos para a
descripeo dos bens e das rendas dos bens
das corporacSe regulares entre nos, que
elles n3o produzem o que deveriam produ-
zir; e que, se certo que um predio deve
render de 5 a 7 %. e que a nossa lavoura
pode dar, bem aproveitado o terreno, at
urna renda de 12 /o. isto nao acontece com
as propriedades de mao morta ; verifica-sc
entre nos aquillo que se tera verilicado em
todos os paizes.
Basta attender para as propriedades da
ordem Carmelitana entre nos, c notar qual
Nao sao. s o Evangelhoe a historia, a ra-a sua renda. L-se no relatorio do nobre
confundir o, ministro do imperio que esta communidade
que
/ao ensina igualmente a nao
que espiritual, divino e eterno com o
6 material, mundano e perecivel.
Arredado, portanto, com justo motivo, o I tros terrenos, e cerca de 820 escravos. Eis
elemento religioso, encarada conveniente-: um enorme capital, um capital precioso c
mente a questo pendente, forca 6 recnlie- avultado, que, bem aproveitado pela acti-
cer que o que importa para sua boa solucao vidade da industria modjrna, daria immcn-
c estndar e decidir : Io, seo governo temjso resultado.
Aquella sabia disposico da lei de 18i5
nao foi aproveada, fuiioelBcaz; entretanto
deveria o legislador Bear indilTsrente ao
mal, permanecer impassivel ante os pre-
juizos moraes e materiaes, oriundos da mi
aduiiuitrafao dos bens das nossas ordens
monsticas?
Nao. por certo.
Era necessaria uniawedida, e aquella de
que lancoji mao o nobro ministro do im-
perio foi a" ag^ravaco do imposto; porque
deduas: ou ella despertariao z lo'e acli-
vidade na gerencia dessas propr edades e
eutao crescendo a sua renda, alliviada s-ria
a coniriboirSo, porque se aquelle que tem
10 e d 4 fica com (5, aquelle que tem 100
e d JO Rea com 70 ; ou entilo as ordens
serian indnzidas a reconliecer a alia con-
veniencia da permuta pelas apatices da di-
vida publica.
Ja o nobre relator di l1 commisso de
orcameuto provou quaa vantajosa essa
pe muta ; e sem duvida nenhuma nao
possivel com solidos argumentos contestar
semelbante ventado econmica.
Os bens das no-sas ordens regulares
veitar e applicar o que a mesma historia
nos ensina sobre osle assumplo.
E' a historia que nos mostra a grande
difTeren$a dos lempos c das cousas, e nos
aponta o espaco immenso, que o rodar dos
seculos interpoz entre os primitivos mos-
teiros e os actuaes, a differenca enorme
entre a sua passada e actual misso qosco
da s iciedade.
Se verdade que na idade media as or-
dens monsticas forana precioso asylo em
que os pol-es e oppriaaidos adiarlo ampa-
ro, onde se acolheram e foram zelosamente
cultivadas s scienciase as letras (apoiados,)
tambern verdade que o pr. gresso da
eivilisacao, fomentado pelo espirito mesme
dessa religiao, de que ta;s instilui<;es fo-
ram poderosos baluartes, operando a ditTu-
so das luzes, abradamlo os costinies, de-
senvolvendo a actidade indivkluai, e ga-
ranlindo a liberdad? do cidadao, mditicou
e restringi a missao da igreja e parlicu-
entendo que em almas fervorosamente ca-
riciosas e religiosas e amor ao trabtllio nao
deve esmorecer com a idea de ser o seu
producto destinado a este e nlo aquelle.
Aps olhos do yerdadeiro sacerdote lodos
somos irm3os, todos merecemos o mesmo
amr.
Terminou o honrado depotado o seu elo-
quente dijpurso, exclamando: Abr as
portas dos conventos a novos catechu-
menos, c votarei pelo 'additivo da
misslo!
Ora pode dar-se mais clara confisso
de que semeihanle additivo em nada amea-
ca nem offende a existencia inters
das nossas ordens monsticas? Que melhor
argumento para provar a sem razio com
que o nobre deputado pintou esse mesmo
additivo,como urna arma de confisco e de
morte, e descreveu-nos essas ordens mo-
nsticas, quaes victimas caminhando para o
sacrificio? E', portanto, escudado at pelas
lamiente dos mosteiros'que nao mais po- prOposices do mais vehemente antagonis-
o direito de laucar imposlos sobre os bens
das ordens religiosas: 2\ se tem o de ag
grtva-os ; 3o, finalmente, se esta aggrava-
Cio, tendendo mesmo a promover a permu-
ta dos bens das ordens regulares por apo-
lices da divida publica, um attentado
sua propriedade, um mal para a nossa
.socicdade. (Apoiados.)
Seria ocioso diientir e demonstrar o di-
reito do Esta Id para lancar esses impos-
tas ; lia seculos est lie reconhecido. as
palavras de S. Paulo j se encontra de-
clarad > que os religiosos devora considerar
sto como um dever de consciencia ; j
Jesas Christo dissera : Dai a Cesar oque
de Cesar e a \)n< o qne de Deus ;
e entre nos est perfeitamente consagrado
.semeihanle direito. Nmguem ainda se Ie-
vanton pira contesta-lo, nem pedera fa-
v-k).
t^aflseakoai pas, ao 2" ponto : o direito j
d agg avar o imposto ; mas quem no ve
qne e este una consequonda daqnelle ?
S ibdo qne, creado um imposto, a sua
olevagSo, a sua medida depende deconsi
deracjtes bco e do principio da eter-
na justica consagrada por nossacoostimicio,
i) lando manda relpeilar, se fsse atacada, a
priedade. Ma>, porventara haver aqu
sideracOes econmicas que probibam a
proppita aggravacS i do imposto ? Certa
mente nlo. Elle Linead > sobre proprie-
dades de man ii'Mi. sobes prepriedades
qoc, iiiiei i'iiiisadas em poder decertascor-
pora{5es e administradas por paseos h-
bilmente iuhab:;i$, permanecen) de certo
modo afastadas do gyro activo da induslri-,
o q:i lili i dev,ia;n para a ri-
queza ':> ::.] .:, q 11 assim prejudicam.
T^i I is sab m, S presidente, qu i pela
inim i'e- a i e i a ao im-
portanle imposto da transmisso \ pro-
priedade, e diminnem cousideravelmente a
lenda dos demais hnpostos que se alimen-
tam com a actividde e creaeiajeato do
cornmercio c da industria ; tolos sabem
qual foi o alcance fuieuo pie as Qnangas
de varios Estados leve a grande accumula-
rao desses bens de Balo m eta.
O aferr propriedade 13o combatido
pelos preceitos doEvaogelbo, to condem-
i mo&m i |) las regras dessas mostei-
ros, cuja del'esa se fez aqui ; este, aferr i
11.! 'i1, n > oajMtufo 2 das toas
regras, S. Beato mwliiica como um vicio
funesto, teve um de- eivuhii mo tal que
as ordens religiosas chegarara a quasi mo-
nopolisai i. de muios
Estados. Por occasio da revoloco frn-
ceza de 1780 verilicou-so que a igreja de
/'ranea possoia um quinto do seu grande
lerritorio.
possne 11(5 predios urbanos. 10 fazendas,' administrados como sao, estando j os seus
um terreno com casa e capella, varios ou-j predios urbanos enerados com a decima do-
hrada, naorendem nem 3%-
Ora, imagine-se esses bens permutados
por um equivalente em apatices de 6%,
as ipies estad isentas de qualquer imposto;
nao salta aos olhos o enorme augmento da
renda, os consideraveis proveitos de urna
semeihanle operaclo? Accrescente-se a
isto o nenhum Irabalbo d; administrado e
compieliender-se-ha a njustica de attri-
buir-se i medida aceita pelo nobre Sr. mi-
nistro do imperio u:n eleito de confisco e
^ aniquilamento do nossos mosteiros e dos
seus bens.
Fal:ou-sc era clara ires de pobres, mas.
O Sr. Souza Beis : Emquanto im-
porta ?
O Sr. Dique-Estrada Tkixeir.v: Este
capital pde-se calcular pelo menos em...
3,000:000^(000.
O Sr. Souza Res: Qaem fez este cal-
culo?
O Su. Di'oae Estrai>\ Teixeiba:Faro
o eu vista destes dados, c provoco o no-
bre depulado a contesta-lo. 116 predios
urbanos, dos quaes 65 na corte e as ras
mais commerciaes, as posimes mais lavo*
rayis, em localidades onde os predios che-
gano a dar 18 % 'sto acompanhado de
dezeseis fazendas cultivadas por mais de
800 escravos, acha o nobre deputado que
do urna,renda proporcional remiendo ape-
nas 60 e tantos cantos ? Certamente que
nao : seria duvidar da evidencia.
Asiim. pois, os factos entre nos compro- pusia que se discute, pois deve ser raute-
vam a verdade reconbeci a em todos os luso e moderado as reformas. To lo o
quera no v que as vistas do honrado mi-' nao s o capital como grande parte da ren-
nistro tendera a melhor habilitar as m smas
corp raroe3.religiosas para a pratica da ca-
ridade. cm maior escala ?
Accrescentou ainda o nobre deputado : o
governo deveria ser mais franco ; deveria
hincar mao do meio directo, porque cm po-
litiea*os meios indirectos nao sao os m lis
convenientes, o partido conservador o
ni nos proprio para lamhrar e votara pro-
paizes, si i que as ordens regulares nao
podem dar aos seus bens o valor que elles
devem lar, e que a accumulacSo desses
bens na mo de laes corporaces um
grande inconveniente para a riqueza pu-
blica.
Mas nao existe nicamente o incjuve-
niente para a riqueza publica, ha igualmen-
te desvantagem para as proprias corpora-
ces. porque a posse e administraba) de
taes bens do logar a abusos, e tanto que
um sacerdote, que veio tomar a del'esa des-
sas corporaces, nao trepidou em reconlie-
cer a tal respeito a existencia de escndalos
e dissipaces. (Apoiados).
Eu nao ira to longo, e nem rememora-
ra estas palavras se ellas nao tivessem sido massem emapoliecs os bens de
proferidas por labios de um sacerdote; eu novamente venhara a adquirir,
me limitara a demonstrar com as proprias porlanto, caminhando refleclida,
palavras do orador qu ni soccedo na tribu- mente.
na,ser aeousamaiscxplicavel destemundo, O que cnlenlo, e o qie ss Di)
que as ordens monsticas nao possara ad-
ministrar os seus bens to vantajosam eile
como os demais proprietarios.
O mea Ilustrado collega pelo municipio
neutro pintou-nos o virer contemplativo dos
monges, os quaes exclamon elle, vivera Uro
embevicidos na, adoracae das cousas celes-
. n i desprendidos dos bens mundanos,
qae se deixarSo expoliar e sulocar sem
levantar nina reclamago, sern soltar um
gemido.
Eis os homens sobre quem se quer azer
pesar a diree5o de vastos e importan
d scurso do nobre diputado protesta contra
semeihanle asserfo ; |)orqoe s verdad
(pie elle julgou ameacada a religiHo e viclj-
madas as ordens religiosas entre nos. com
esta medida indirecta donando livre a
admiiiistraco dos bens aos frades, e desti-
nando apenas mais urna parte da sua renda
o Estado, que clamores nao levantara o
nobre deputado se porventura o governo
viesse aqu propr urna medida dire;ta ?
E note-se que a disposico proposta pela
digna t* commisso de orcamento |ior
assim dizer um corollario do principio fir-
mado pelo art. 2" do decreto n. 1,225 de
2 de agosto de 1864, o qual ordenon que
as corporaces de nio-morta WnsfOr-
raiz que
Vamos
gradual-
deve ol
vi Jar em poltica que os principios devem
sempre ser estudadus luz dos factos c da
experiencia. .
Apellarei para o testemunlro de d ^ufados
Ilustrados que se achara ueste recinto ; de
alguns depula los di heroica provincia da
Babia hospedados no convento de Santo
Antonio, c elles alt'staro se tem havido
inennvenen ia pira a ordem F/ancistiena
do Hio de Janeiro nessa permulta por ella
feita dos sens bets por apolices da divida
publida.
0 Sr. Bittenc81'rt:
dem conservar aquella suprema tutela so-
cial em uutras eras exercida.
Lancemos os olhos para a nossa soeieda-
de, pan-a o que se tem paseado e passa
na Europa, particularmente em certos
Estados.
A llspanha, t a religiosa, tai fervoro-
mente catholica, reconheceu muilo antes
da recente revoluco a indediiuvel neces-
si dade da demr tiza cao dos bens de suas
ordens religiosas.
Deveis saber que em agosto de 1839.
mediante neg iaces hbilmente emlabola-
das pelo lislincto Hos Kosas, o proprio
la do additivo, que por elle voto conscio
de que assim procedendo nao violo asmi-
nhas crencas de catholico e cumpro o meu
obras publicas do mioisteito da fazenda seia
elevada at ,000:000*000.
Assim o governo, sera prcjwzo de -ou-
tros ramos do trrico publico, attendera ao
melhoramento do porto de Penambuco o
as obras de outras provincias a (pie tam-
bern preciso acudir.
Oes jaria agora entrar no es:me de al-
guns dos art:go> addtiux. nas nao posso
faze-lo estando a hora j tao adiai.tada.
Com- Declaro que aceit as emendas da com-
misso que dizem respeito ao ministerio
que me est encarregado Desejaria, .po-
rm, que algumas dlas tivessem ontrarc-
daceo, o que se poder fazer na 3. discos-
sao. Por agora nada mais direi, ate por-
que a cmara est ainda impressiona-
da pela viva discusso que se susciten a
respeito du um dos additvos offerecidos
pela Ilustre commiss5o de fazenda.
O SB. GAMACERQUEIRApcIaordem):-
Sr. presiden^, ao projccto que acaba de
ser apreciado pelo nobre presidente do con-
selho foram olerecidas como additvos di-
versas moebes que consullavam tambem
necessidades de diversas provincias a que
dever de cidadao e de representante da na- conV(5m aUender. Vendo eu esse pro-
c5o. (Moito bem : muito bem.
Vem mesa, lido, apoiado, e entra
conjuntamente em dscusso, o seguintc ar-
tigo additivo :
O governo autoi-sado para mandar
continuar e concluir, por meio de contra-
tos, ou pelo modo que julgar mais conve-
niente, as obras do melhoramento do por-
to de Pernambuco, consistentes em exea-
vaces, levantamento e prolongamiento do
hipa solemnemente admitlio a permuta dos Recife, diqueda ilha do Nogueira e tenni-
bens da igieja hospanhola por apolices n-
Iransferiveis de 3 ..
Na Inglaterra, ao pasan que o clero angli-
cano, apoiado era inmensos eabedaes, vai
naco do caes.
Com estas obras a governo poder des-
pender dentro do prazo de tres annos at
a quantia de 3,000:000;\ sendo 1,000:000,3
sentindo declinar a sun influencia e poder, animalmente.A. de Olimra.
a igreja calholica, poltre mantida pelas obla- O SR. V1SCONOE DE 1TABORA11Y (pre-
c5es dos fiis, vai avigoraudo-se ecrescen- sitente do conselho):Sv. presidente, tem-
cendo, e mesmo se realiza de um moJ se apresentado varios planos para o mellio-
ainda mais sigoilicalivo e eloqn ule na i ramento do porto do Pernambuco, e existe
Irlanda. nosenado um projecto de le j approvado
Nunca os ricos mssion.-ros
conseliuiram as conquistas que [sao glorias
dos misionarios catholicos, os quaes
por esta cmara, no qual se autorisa o go-
verno para contratar com urna companhia,
que se prope a fazer cenas obras para o
partera para suas longinquas misses, ten- melhoramento desse porto.
do por nico thcsoui o a sua fe, por uni- Nao estou habilitado para julgar do me-
co recurso a prdica c o crucifixo.
Os propros protestantes reconhecemesta
recimento de nenhum desses planos ;
como disse em meu relatorio. estou
verdade. Enao resolveram elles dar um vencido da necessidade que existe, e que se
>lpe profundo na opulencia da igreja
ir.
O
anglicana
Se entre nos as ordens monsticas eslo
anda destinadas a prestar preciosos servir.os
cortamente a medida que discutimos nao
Ih'os embargar.
0 Su. BiTTENconnT d um aparte.
O Sn. DnoTK-KsTR\nA Teixehu: Diz o
nobre depotado que melhor espolia-tas;
mas onde est aqui a espoliarn, quando
torna cada vez mais urgente de se tomarcm
medidas para aprofundar ou ao menos evi-
tar que continu a obstrur-se o canal da
entrada e o ancoradouro daquclle porto.
O melhoramento dos portos da compe-
tencia do ministerio da agricultura; mas
quantoao de Pernambuco, como os interes-
ses da alfandega estao intimamente ligados
com o melhoramento delle, convri que o
ministerio da fazenda fosse encarregado de
continuar os trabadlos da excavarn.
Este traba1 ho me parece que tem sidoca"Sli
feto em escala quasi insignificante. (Apoia- jsessao.
dos.) O que convm continua-lo de m ido j Ce-se,
(pie produza resultados muilos mais sensi-; "enrlei
veis do que ajuelles, que tem produzido
at agora. (Apoiados.)
jecto transformado cm additivo sem as
emendas a que alludo, j apelada*, deseco
que V. Exc. me declare que o^kuo deve-
ro ter essas emenda-;.
O Sn. Presidente :Se o nobre (topeta-
do quizer offerecer qualquer emenda addi-
tiva pode manda-la a mesa.
Vem mesa, lido, apoiado e approvado
sem debate o seguinte requerimento:
Requeiro que sejam considerados como
additvos ao orcamento todas as emendas
olerecidas ao projecto de n. 24 do corren-
te anno.Gavia Cerqtteita. *
0 Sn. CANDIDOMENDES:-Sr: presidente
a hora est to adiantada e a cmara, alm
de mni fatigada, com tanto desate de votar
os additvos na presente diseftsao, que en
nao me atlrevo cm tal momento a tomar a
palavra para discutir os additvos qne esta-
belece imposto sobre os bens e as or-
dens regulares e as forcam venda de
minios bens.
Limito-me, pois, a declarar, posto *que
com grande pezar, que nao posso votar
pelo additivo das commissoes de fazenda
e da Ia do orcamento, anda emendado como
j foi pelas mesmis nobres commissoes", e
que assignou o Ilustre deputado pelo
Cear. Reservo as razes do meo tolo
para a 3a dscusso, se os additvos passa-
rem nesta.
O Sr. Presidente declara a dscusso
encerrada. Dula a ordem di da, levanta-
se a sess5o ao quatro horas da tarde.
mas,
c,mTpelo
da fica salva
A medida fiscal, assenta no direil qu '
o Estado tem de lancar tributos sobre esses
bens.
O Sr. Bittencoirt : Com igualdade, na
forma da consti'uic >.
O Sn. Ifcoi'E-EsTRADATEiXEnu: Sim,
senhor, com igualdaue : mas. como diz um i To,"lof om considerado esta necess.dade,
nhitesotdiojttuVmo-n igualdade ao cn-'c Para fazer canstro.r algumas barcas de
sislTcrnTaUn- guaira dte seres desiguaes.! f cfvacao lle m;,is ^ *V" ) 'l!,,i(cxis-
Ora, en j expuz as nzes econmicas, f ll0Je> e mcsm,. continuar a .evanlar o
os solidos fundamentos que ha e j tem H.e?'ft; contemple! no orcamento do en*-
sido ad.nittidos entre nos para, sem ol,n- cic.o seguwte ais 4o0:000 do que fora
der o principio de igualdade, lancar sobre consignado na le. que rege o exercc.o cor-
os bens de mo-morta tributos mais pe- >-ente, para as obras da reparticao de fa-
zenda, e nao a eleve mais, por entender
SESSAO EM 11 DE JUNHO
PRESIDCNCIA DO' SR. VLSCONDE DE
- CAMARWOHK.
Ao 1/2 da, feita a chamada, verifi-
haver numero sulliciente, abre-sc a
e approva-se a acta da antece-
Io Sechetario d conta do se-
guinte.
Pedira ios nobres depulados que fazen- J? lhfouro m0
do um esfndodos recursoc proporcionados 'n^es despezas. _
pelos valiosos bens das nossas ordens mo ,rnJcct0 l)n,i,oe 1ue,se afnt0"^
naslcas verifiquen seos servcos por t.|,as!venioparaapplirarannualmente 1,000:0005
prestados, a instrueco publica por exem-,.
po, esta, na proporco de taes recursos. I Gomo e s,mf)les H*, nao o imptif-
0 Sr. BiTTENcomr: -Su nao tem fattof0"* ; nr, me compromeHer.a a Ues-
mais, porque nao se lhes lera consen-! n,in^r BSM qnnntia desde ja, ponpieothc-
ldo.
0 Sr. Dcoue-Estiiada Teixeira : O
dslincto orador a quera tonho a honra de
responder, achou extraordinario que se
acoiraasse de inhabeis para adrainistrarcm
'sourono est habilitado para isto.
Se, porm, o ministerio da agricultura
nao poder encelar logo as obras, a que se
refere o projecto, por meio de contrato,
seram continuadas pelo ministerio da fazen-
os seus bensaquellasordens religiosas qu en-''a- P2* T'^' l1"6 .,nelll,)ra.ment0
snaramotrabalhoefaeconomials sociedades do !,,,r' (1 P*?* P*8 im"
A questo se
ni 's estabelecimcntos agrcolas labrados por ja medida tomada voluntaria ou obrgato-
escravos, a adminislraro de inmensos pre-'
FOLHETIM
ds mm PRETAS
ROMANCE
por. .
Paulo Fval
i'rimoira. parte"
1 URINAL Lil'AllDO
XII
dios urbanos situados em opulentas pi
commerciaes
Concordare! com o nobre depuiado era
que a despeito da cerrapcBo do sccHlo,
ainda no recinto dos conventos podemos
k^nr o lia amanba!
" (Conlr ,1o b. 119)
Engrossavara as duas franjas, for nadas
de fios de seda rifados e revolutos. Fie?
ram-lli' >s na garganta "n ultimas
palavrtls de AndrB. Ni i d sviava os olhos
da aresta, que om ralo vivissimo da la
i as peo; la folha do um cutello
Estava i. I) ispjdiam aquellas
borl fascas elctricas, flu Ibe
mol os olhos extticos. Hrrida-
mente a corda e esti-
rava-sc como nm cabello prestes a par-
tirse /..
Era om mi o individuo
que estava pendotado na pona daquella
cotila ; mas era um homem.* Entre elle e
And. c;rto communismo de interes-
ses. Contira servir-se delle como de ura
inslraento ; mas nem sequej- pensavaj
em tal. S senta agora a imperiosa ne-
cessidade de salvar aquella creaiura impe'-
li 11 para a morte : a mesma, t i v:va ne-
dade como se se tratasse de fina santo
ou de alguma pessoa querida.
Estas coiwa*, que a narrac i prolonga,
sao na realidade rpitas como o relamp
Se Andr bravera tido lempo de obe.'l
aoinstncto que lhe fez avanzar as i,
ambas para agarrar a corda por baixo de
pedazo do varo, iria forzosamente pela
janellafra de cabera para baixo. .
Ouvio, porm, urai pequea detonafo
secca ; ura tudo nada : desapparecer a cor-
da com ospnntosa rapidez, e s fico.i presa
ao varo urna borla de seda desliad i,
OuwoAso era baixo um choque surdo. E
do amigo da escundao se elevou um grito
breve, e que disseramos bi-prtido.
Andr" recura o corpo sobresaltad>.
l'oz-so escuta. Murmurava o vento ms
arvores do pateo. Chamou. Re*ponde-
ram ? Ignorara-o. Nao estava na sua m i
fazer cessar a bulla dos martellos da ma-
deira do patbulo
Debrucou-se. D envo^a cora a bulla
dos martellos, onvi tambem algumas vo-
zes. Erara os carpinteros cantando.
Limbert I chara ou Andr. Lambcrt I
Ladrou o c3o de guarda no pateo da ca-
d ii.
Foi como um despertador. Esquecera
Andr, que estava preso e condemnado.
Com o pensemento de Jnlia, que era a me-
lhor metade do seu coraco, lhe occorreu a
lenas-ranea de sf proprio. Por mais que
procrassemos exagerar, no ha doudjcc
namente.
O Sr. Duque-Estrada Teixeira: Sr.
presidente, o nobre deputado pelo munici-
pio neutro veu-se de argumentos hist-
ricos para sublimaros servicos ea po
ordens monsticas, mas nao quiz ajrb-
niodernas; masaomesmo lempo declarou-nos
elle que se as nossas corporacioes monas-
lcas gerem mal o seu patrimonio, 6 isto
devido a idea "da prxima eitinccao e de
que o frucio do seu traballio nao ser lega-
do a pi'opria ordem. Disse ainda o nobre
deputado que o que cuaipria ao governo
fazer era mandar examinar e regularisar a
administraQo desse patrimonio para de-
pois de regularisada ser restituida a seus
donos.
Nao me fare cargo de notar o que pare-
ce ha ver de contradi lorio nossas asserees
do nobre deputado, contentar-me-he com
observar que nellas se depara a confisso
da existencia do mal que todos deploramos
c anhelamos ver remediado. Ponderarei
tambera, que o honrado deputado parece
explicar a orgem desse mal com rato s
talvez ofieusivas da virtude religiosa dos
noss/is venerandos frades. Com effeito,
de linguagem que podesse exprimir o ape
dura um minuto nesias occasioes supre-
mas.
N'um minuto se tornon em febre a pros-
traco de Andr, eo seu cerebro safvdn
11 uos degrao separara o quebrantamento
da exallac <.
Clamava por elle a liberdade. Com a aju-
da do lengol que fizera torcer a grade, dei-
. e escorfegar. para a salencia. Eram
seis ps de caminho ganhos. Com a ajmla
do leugol tarabem_, pode ainda debrucar-se
e medir o espaco.
Bi'fiectia. De duas cousas, nma : ou
Lamberto trahira, fugindo S, e ia j lon-
ge aquella hora ; ou estava l em baixo,
esphacelado pela queda, e moi provavel-
mente morto.
Ver era inteiramente impossivel. Ape-
nas-se destinguiam os cimos enfezados das
aivoresdopat-M), cujos raraos so encrespa-
vara vagamente na eicurido. Podia aquillo
servir ao menos para medir distan ia q ie
sepirava do slo- o ponto em que eslava.
Ilavia mais de vinte ps da saliencia grim-
pa das arvores.
Subi o sangue s faces de Andr ; ba-
tcram-lhe as fontes. Fra impossivel dizer
se a dea de tenlar aquelle salto extravagan-
te lhe occorrera no momento em que dei-
xra a janella. Primeiro quizera ver, e bem
podia d^te-lo a vista do sombro abysmo.
D'ora em diante, porm, envolvia-o a ver-
tigem, stava-lhe sobretodo em frente, a
vertigem qoe tenta o homem como o imn
atrae o ferro. Passavamihe labaredas pelos
o'hos ; zumbiam-lhe os ouvdos ; foi-ea ir-
resistivel o impellia.
J-no era aknerdade, j era mesmo
Ora Julia que por eile clamava : cvj a ver-
tigem. To fatal se tornava pira < lie a
necessidade d; se arrojar naquelle sorve-
duuro. como fStalmente deve a pedra que
se desvia despen'iaive as profundi la les
do abysmo. Cousa alguma o retinh i seno
0 vago e impotente estrco di moribunda
eonscienoia. Experimentava j a sensaco
do que precipitado das alturas ; as mitos,
debalde recurvas, estavam prestes a largar
o lenco!...
Era homem de robusta vontade e de
verdadeiro valor ; era homem em tola a
belleza da expre3So.
Effeciivamente, o que um homem se
podo pedir, q ianto delle licito exigir,
que se conserve homem, e affmnle corajo-
samente o destino, como animoso, inabala-
vel e de olhar sereno, se mantinha o chris-
Uo no meio das fras soltadas pslo bellua-
rio. o destino um leSo, que nao raro
conhece o seu senhor e sabe respeitar o
herosmo do forte.
Largou Andr o lencol, u-iico sustenta-
culo contra as alracccs do abysmo ; foi,
porm, para se endireitar e nao para cahir.
Manteve-se por aira instante em equilibrio,
apercebendo o animo contra o desnlleci-
ment que a terrivel travessia lhe poda
causar, e preparando os msculos para a
violencia do choque. Teve tempo para
fazer o signal da cruz.
Nao era um suicidio.
Nao abateu n'em pice; saltou delibera-
portancia e argente. (Apoiados.)
Os recursos que temos, por ora, nao nos
habilitad para dar-Ibes o impulso convenien-
te.-Todava prometi appiicar-lhes as quan-
tias que poder, tendo em consideraco
libras semeliuiiites que reclamo outras pro-
vincias (Apoiados), que igualmente exgem a
aU'Mcaodo governo. (Apoiados.)
Devo accrecenlarque o projecto, conce-
bido como est, nao proprio para ser in-
serido na lei de oreara -nlo ; autorisa o go-
verno para despender, dentro d i Ires annos,
al a quantia de :i,000:00.')5000.
M is a le do
um armo, e as disposicoes que ella conloa
nao podem ter maior duraco. I) imais, a
autorisaco ser em todo caso intil, se na
respectiva verb do orcamento na > fr con-
signada a quantia necessaria para a desp;-
za autorisada.
Parece melhor qu-3 a verba destinada para
orcamento nao vigora senao
RXMEMGNZE
' Ura otlico do ministerio do imperio,
enviando o da presidencia da provincia de
S. Paulo, transmitlndo a re presen tac-ao da
cmara municipal da villa de Caraguatatuba,
informando favoravelmente acerca da con-
veniencia de pcrlencerem os eleilores da
mesma villa, que faz parte do collegio de
Lbatuba, do V districto da mesma provin-
cia, ao collegio de S. Sebastiao do Io, e o
ollicio cm que os ditos eleilores pedemesta
transferencia.A commisso de^n-itoicSo
e poderes.
Outro do ministerio dajuslica, remetien-
do o decreto qeu aposenten, a seu pedido,
o desembargador da relacao do Maranheo
Alfonso Cordeiro de Ncgroiros Lobato, com
o ordenado correspondeifle ao tempo de
serviro.A commisso de penses e orde-
nados.
Dozo do senado, participando qne o mes-
| mo senado approvou, e vai dirigir sanc-
| cao imperial, as resolucoes da assembla
geral, que approvam varias pensbes.ln-
I teirada.
Um requerimento de Jos Elias de Mira-
ra, pharmaceutico pela faculdade de medi-
cina do Rio de Janeiro, pedindo para matri-
(iiiar-se no ;t' auno medi^o da mesma facul-
dade. fazend i antes do acto examo das ma-
terias que lhe faltam.A commisso de ins-
Iruccao publica.
Outro de Miguel Comes de Azevedo Fi-
Iho, pedindo para matricu!ar-se no 2 anno
medico, depois de prestar exame dos pre-
paratorios que lhe falta.A mesma com-
misso.
Outro de Joo Baptsta Ferreira Ferro,
pedindo ser admiltiib a fazer acto do 2"
anno med o da faeuldade da Babia. A
mesma commisso.
L-se, jnlga-se objecto de delibera-
cao e vai a imprimir um projecto approvan-
do pensbes concedidas diversos militares ;
invalidados em combate.
(Continuar-se-ha.)
(lamente, senhor de s, com os meaibros
livresc esperanza na consciencia.
Dizem que os que assim se precipitam do
alto, miirrem antes d: tocar no c'i). Qua.i-
do um desesperado salva, porcxeraplo, a
balaustrada de Nossa Senhora de Pars, j
n^> passa de um cadver que corta o ar e
vera despedazar se contra a cal ada.
Dizem isto. Muitas cousas se dizem, e a
scidTida apraz-se em raciocinar gravemente,
refestelada na poltrona de quatro ps de
argila, que chamara hypothise.
Conneci em cranla um nobre e bello
ancio, companheiro de La Bochejaqueiin ;
fallo de La Roehejaqoeliu de outras eras,
que dizia : Se recuar, matem-me.D Cia-
mava-se o conde du Plessis de Grndan.
Na sua mocidade achra-se uma vez, oom
raais dous mancebos, prisioneiro da repbli-
ca no castello de Sauraur, sobarba fortaleza,
cujas ameias licara oitenta ps do chao.
Uma noule traram os tres prsioneiros
sorte qual delles saltara primeiro. Ao
conde du Plessis de Grndau coube o nu-
mero dous. 0 primeiro saltou, e morreu
redondamente; o conde du Plessis foi o se-
gundo a saltar, o terceiro nao saltou, e foi
passado pelas armas na madrugada se-
guinte.
Quarenta annos depois desla aventura, o
conde du Plessis de Grndan contava-no-
la gostoso ao caf, o que polo menos prova
que nao raorrera no ar.
Arremessado como ama bomba grande
distancia da parede, atravessou Andr uma
tilia, em cojos ramos deixoa liras de fato e
de pello ; depois deixou- o fulminado um
choque tremendo : era. o sculo da Ierra.
Foi do certo curto desmaio, porpuc era
ainda noule quando Andr acordou aos fu-
riosos latidos de ura cao, que ladrava da
outra banda do muro. Achava-se meio en-
terrado n'um raouto de ervas e folhas sec-
c is accuraula las dobaixo da tilia, e que alli
esperavara algum carro. Immediatamente
se recordou de quanto se passra. Bro-
ton-lhe do coraco o ame de Juliar e ole-
j/ou-se para Deus cora ardentes acfoesde
graija ; nio falta ainda mu.to bia gente que
tome a liberdade de dizer do intimo d alma:
Grapas, meu Deus apezar dos injurio-
sos abusos que desta exclaraacao Azorara os
melodramas.
Poz-se de p o lavrante, sem mais difli-
culdade ; nao estava aleijado. J os latidos
do cao provocav m certo tnovimento de mu
agouro no pateo prximo; reinava, porm,
completo silencio na parle do edificio que
i\a a celia d'onde abalara. O primei-
ro pensamento foi de fugir ; den um passe
para o muro que cinuradava a cadeia. A
lembran^a do veuder > fe lo voltar atraz.
Nao leve que procurar muito); uma
toesa, pelo mximo, da lugar em que cahira,
desenhava se um monte escuro, interrom-
pendo a cor pardacenta da calcada que cor-
ra em volia do pateo. Era uma maesa
disforme, e to lavia Andr nem de leve du-
vidou : deva ser o desgranado Lambert.
CConliiuar-se-ha)
TVP. DO DIARIORU A DAS ( KUZK8 tU -


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EDXG2CUCJ_TY29RO INGEST_TIME 2013-09-14T04:35:23Z PACKAGE AA00011611_11887
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES