Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11881


This item is only available as the following downloads:


Full Text
MHHHaHMMHMHj^M
ANNO XLV. NUMERO 149.
I
4
y
i
*

PARA A CAPITAL E LGABES QHDE IA0 SE PACA FORTE,
f or tres mezes ttaatados.............. amqq
ssisa!!?..................'. $5

Por m nao Mam.
Cada maero avulso......
* *
.
.

24000
SEGUNDA FEIRA 5 DE JULHO DE 1869.
PARA. DEITBO E rORA DA PROVDTCIA.
Por tres aezesdwQUiaos..............
Por fcfctltos fc.............'...',
por noS-) ditos dem.............'...'
Por nm anno...............
(M750
3&00
271000

M mWUFBriaA* de Bfanoel Figmeirta de Fara & Ffflioe.

---------------1--------1,-
i
,------------1
. ,Tnw:iu!'
. 'I jll .

? ?rif -JaIio ^5' ? ?s Anto* Mar(Iues *T*. Watal Jos Jastiso
SWtoS Bulcao, em Santo Anto; Dominios Jos da Costa Brai
fibftoriMto, i Rro de Janeiro. B '
PAITE OFFI0IA1.
4.
!? **& de J""* 869.-0 secretario, Dr. Joa-1 ^.fP^tac, 23 de Junuo de 1860, pirito Santo, aonde se acbava,* presentes Os IHnis.
(-cuadragsimo oitavo da. dependencia e do imperio.L. S.Dr. "*
_.
=
* .-......------..
vera* 4a provincia.
LE N. 877.
4> Dr. Manoel do Nascimento Machado Portel, vice-presidente
provincia de Pernambuco ': Faro saber a todos os seus habitan-
te* que a asseaibla legislativa provincial deeretou ea saneeionei
a resolugao seguinie :
. Art. !. Fica o presidente da provincia autorisado a rescindir o
estrato, qite Francisco de Pinho Borgps fe com a presidencia, pora
os reparos da poatn de Jabnatae, na sendo elle obrigado pelas obras
secutadas n'nquella ponte, o stndo-lbe restituida a malta nuejbe foi
imposta.
Art f.* (i presdeme da provincia peder mandar reconstruir
a ponte de qoe so falla no artigo autecedente, ou constnii-la de novo
se assim Mteader neeessario.
Art. 3. Fica ni revocadas as dsnesieoe cm contrario.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a quera o conhocimen-
to c ezeceao da presente resulucao pertencer, que a cumpram e
aeam cUmarir to in'eirameotc como nella se conten.
O secretario do governo desta provine a fica imprimir, publi-
care correr.
Palacio d" governo de Pernambueo, li dejunho de 1869, qua-
dragesimo-oitavu da independencia e do Iraperie.L. S.Dr. Manoel
do Nascimento Machado portella.
Sellada o publicada a presente resolnrao nesta secretaria do go-.
vorno d^ Perpambuco, 12 de junho de I8SIO ollicial-maior sef-
vindo'de secretario, Antonia /tunes JacotiU Pires.
. Registrada a fl do livro de leis provinciaes. Secretaria'do o-
vdrno efe iNfnaatbnro, 12 de junho de 1869.O chefe da 4* scelo,
Frakokto de Ixmo* Ruarle.
LE N. 878.
O Dr. Manoel do Nasciuiento Machado Portella, vice-presidente
da provincia de Pernambuco : Fago saber a todos os seas habitan-
tes que a assembla legislativa provincia! deeretou e eu saneeionei
a resolnrao eguinte:
Art. 1.* Fica o presidente da provincia autorisado a contratar
com Manoel Pul y car pe Moreira de Azeyedo, ou com quem memores
van'.agens offerecer, a abertura e canalisago do rio Govanna,80b as
sogumtes bases :
I. O contratante ser obriga-lo a abrir e c.nalsar o fo
tioyaroa, oe tnedo a dar^ngresso fcil e com modo aoswnpores da
Companbia I'crnanibiicana eoutras embarcaciVs de igual alado, de-
vend) aquolla- e estas chegar at ponte da oidade, onde deve ter
lugar o emba que, tanto das mercaderas, como dospassageiros.rea-
lisondo-se este e.n a maior comniodidade powlvel.
J 2 A abertura e canalisaco far-se-hao segundo a planta da
directora das obras publinas, sendo toda a obra inspeccionada di-
rigjija pala niusmn direcloria.
3." O tempo jinra comeco e conclusao das mencionadas obras,
ser estipulado nn controlo e-Wntbruidadc com a opmlo da direc-
toria das OhMs puMirals, dovendo o contratante sor mullado na
Suantia fe 4:000000 sesau principiar c concluir as mesmas obras
entrojo lempo que iba I-ir marcado.
Art. -' O'contratante posar do privilegio, peto tempo de trinta
annosi de eobrar .i qnantia do 40 rs. por cid a sacca de la e 20 rs.
por ootm qtolquer voluoie nue totilu mais de quinze kilogrammas
de peso. '
Art. '.1.**iram rwopathr 3 rfi^p<>9H,"<'s om o^atrario.
Mando, portante, a todas as autoridades, a quem a conhecimen-
to eeotscueo da prsente rv^ol'.tvo pertencer, que a cumpram e
faijam eamprir to inleramente como nella se contera.
O secretario do governo desta provincia a faca imprimir, pu-
bUear e correr.
Palacio do governo de Pernambuco, 23 de junho do 1869,
quartragesimo-eavo da independencia o do imperioL. S.Dr. Ma-
nuel th Narrhnm'n Machado Vorttlla,.
Sellada e poMeada a presente resolucao nesta secretariado go-
verno de Pernambuco, 23 de junho de 1869.O secretario, Dr. Joa-
qiiim floftfi Araitjo. .
Registrada a H. do livrO de leis prnvnriaos. Secretaria do go-
verno de Pernambuco. 23 de junl|o de 1869.O ebefe da 4.*"seccao,
Francisco de hemos Ihinrle.
LEJ Bi, 879.'.
O Dr. Manuel do Nasciaento Machado Portella, vice-presidente
da provincia de Pernambuco : Fago saber a todos os seos habitan-
tes que a as=em!ila legislativa provincial deeretou e eu saaccionei
a resolucao seguintc :
Arl. |-. Fica o presidente da provincia antorisade a contratar
mm o tnehai I Mermo de Almeida Pinto e Andr de Abreu Porto,
ou com quem maiores rantagens offerecer, o cstabeleeimento de um
systema.de cnrris dr ferro, que fiine njo, s a capital com os subur-
bios, para as ijuaes nao otuB) j estabdecidos trilhos urbanos,
como tntnbert urna dos diversos pontos limitrophes da mesma ca-
pital.
Art. 2. O contrato serlavrado sobre as seguimos bases :
g 1." O sysiema dos carris ser o mesmo de que trata a tercei-
ra das condiooes do decreto n. 4,882 de 22 de Janeiro de 1868.
8 2. As obras serao fcitns custa dos concessionarios ou da
companbia. que para csse lijn se. organisar cara previa autorisaeao
do governo imperial, mas nao poderao ter cometo sem que o presi-
dente da provincia approve opUno dolase lotagao dos carros, e li-
xe o proco de 200 rs. por viagenj, qualquer que seja a distancia.
3. Os contratantes devero obrigar-se a ter um certo numero
de cantoneiros ou guardas, os-quaes sero portes qos crusamentos
das ras e estradas e nos pontos que se determinar, afim de evita-
rcm-se desastres.
4. Os carros devero ser obrigados a parar em qualquer
ponto,, o ao menor fignal que llio li/.er o transente, que quizer en-
trar on sabtr dos mesnios arros.
5.* O presidente da provincia reservar-se-ha odireito de or-
gansar, ouvidos os concessionarios, os regulamentos necesearios, po-
dendbimpr nos casos de transgiesso ou falta de regularidade do
serviao, multas ale cincoenta mil ris, salvo caso d forga maior de-
vidamsnte provaila.
6." ever ficar licito aos contratantes abrir e prlohgar sem-
pre a sna conta as ruis e estradas que a/amara municipal autori-
sar, sendo-lhes garantidos neste caso os privilegios de desapropria-
c5es por utilidade publica.
g 7." Os concessionarios, em concurrencia com oulrem, em
obras munrcpaes e nos logares em que estiverem ou derercm, es-
to assentado- os trilhos, serao preferidos em igualdades de eireums-
tanclas, .
5 8." Os mesmos concessionarios devem dar passagem gratis
os agentes do governo e da'polica, competentemente munidos de
passe do respectivo cef, e'para servigo da mesma polica.
"9." Ficar caduca a concessao se n3o comearem a obras
dentro do prazo de dons amaos, e concluirem-as no de tres annos,
ou se, depote de aberto 6 trafego, foi- elle interrumpido por ss
mezes
Art. 3.* Pkara revogada? todas as disposigoes em contrario.
Man1!", portanto, a todas as autoridades,a quem o coftlieeimen-
to e Bxec.iico da presen!" resolugS pertencer, qne & cumpram e
faeam ctttnprir taointeirame.nte emo nella se contera.
O secretario .do governo desta provincia a faga imprimir, pu-
blicar e correr.
Patricio dn gorerno de Pernambuco, 23 de junho de 4869, qna-<
-drasesimo-ortavo da independencia e do imperio.L. S.Dr. ifa-
*oel do NMaMeffruihi.
Sell.tda'T-p'ffhtffada afresene resolucao nesta secretaria do
.governo de Pernamlraco, fi dejunhod 1869. O secretario, Dr.
Jutquim Correa de Aravjo.
t,'trda a fl. do rro de le prwinei*es. Secretaria do go-
verno de Pernambuco, 23 de junn Fhrmai* liemos [Miarte.
'.BI.M-880.
Dr. ltaoel do Nascimenio Machado Portella, vice-presidentei|
d* prtfriqa W Pernambno : Fagrf^aber a odos os seus habitantes
que a ssilnWa kefstaiira prf)vineit deeretou eeu sancckmei a re-
otiesegnlBte:
ArU if Ha o prodete a provincia autorisado a cofllr*
com AdriMa Ksifr Pereira de Brito, ou com quem memoras vao-
QHhn Correa e Artttljo.
Registrada a fl. do livro de leis prorlndas. Secretarla de go-
verno de Perna nbuco, 23 de junho de BW.-'-O chefe da" 4 seceao,
Frcfurseo de Lentes Duarte.
LEII.881.
.0 Dr. Manoel do Nascirneuro Machado Portella, ticfi-presfdente
da provincia de Pernambuco : Faco saber a todos os seus habitantes
que a assembla legislativa provincial deeretou e eu saneeionei a
resolucao seeninte :
Art. 1. Fica approrado o corapremiso d* irmanoade da Se-
nhora Sant'Anna, erecta na igreja'iwlhr9*'fte'g^izla Gravat,'
Art. 2. Ficam revt>gadas as-dis Mando por tanto, a todas a aulortdwes, a quem o cenhecimento
execueao da presente resolucao peMeocer, qne a cumpram e facaq)^
cumprlr tao interamente como nella se contm.
O secretario.do goverflo. desta provincia a faca Imprimir, pu-
blicar e correr.
manoel do Nasrimento Hachado Portella.
.Sellada e publicada a pro>ente resoogio nesta secretaria do go-
tono de Pisriwiibnco, ti i junbo de I860.-O secretario, Dr. Jo*
qutm Correa de Araujo.
Registrada a d. do lio* de leis provinciae*. Secretaria do go-
^rno de ParnambucoT 2Tll jutln* 1889.O chec da 4 secgao,
Francwco de temos Duarte. l.wiw
LE t 888.
O Dr. Manoel do NasimentoM*hdo Portelia, vice-presidente
da provincia de Pemamblo : Fago saber todos os seus habitan-
tes que ajusenibJea legisfcliva provincial deeretou e eu saneeionei
a resolucao saguinte : '
Art. 1. Fica o prastjente da provincia autorisado : a concedor
ura auno de iicenc* cora fcdos os seus veneimenus. aos i" escrip-
rurano* da thesouraria pr-wiecial Francisco Gemido MortirnTim-
pora!, do osulado provigqial Jos Cavalcantt de Albaquerque ; aos
prpfssores de ms{?Uccao priinaria de S. Vicente, Martinho da Silva
Costa, de Santo Amaro das Salinas, Manoel Roberto de Carvalho
(.uimaraes, aflWfnW FWtWScd naTMif fffR "fgWeesor'
Dr. Pldro de Athyde Lobo Moscoso, Joaquim Gil-
seno de Meaiuita," Victoriano Palhares, e militas
. ontras pessoas siluetas d'c-ta capital, e todos os
JZ ynmart) Dr. A*usio Cirnei.o Hontelro .la Silva membros d'esta socedade, aflu de commeinorar o
Palacio do governo de Pernambuco, 23 de jnho oVM, uua-
dracesuno oitavoda indepen.lenciae do imperio.L.- S.Dr. Mauot
io'Nasrimento Machado Pmtelia. .....
Sellada e publicada a presente resohieao nesta secretaria do
governo de Pernambuco, 23 de jouho de 1869. O secretario, Dr.
Joaquim Correa de Aranj>
Registrada a fl. do firfe- de leis provtociaes.' Secretaria do go-
verno de Pernambuco,^K junho do 1W9O cUflPda 4 seccao,
Fraucisco de Lemas mrte.
LIIN. 882.
O Dr. Manoel do Nasciraehto Machado -Portella, vice-presidente
da iiroAincia de Pernambuco : F.co saber a todos os seus habitantes
que a assembla legislativa provlcial deeretou e eu saneeionei a
resolucao segrate :
Art. nico. Fica pertencendo ao termo de Caruaru na parte ci-
vil, o districto de paz de Alaga dos flatos.
Revogadas as disposicoes em contrario.
Mando, por tanto, a todas as autoridades, x^fuem e conhecimen-
to e execncSo da peseme resolucaopertencer, que a cumpram e fa-
eam cumprir to inteiramente con nella se contm. 1
0 secretario do governo desta provincia a faca imprimir, publi-
car e correr.
Palacio do ge*erno fe Pernambuco, de junho de 1869, qua-
dragesimo oitavo da independencia edo imperio. L. S.Dr. Mtt.-.oel
do bastimento Machado:foftella.
Sellada e publicada a presente resolucao nesta'secretaria do gt-
verno de Pernambneo, 23 de jonho de 1869.O secretario,. Dr. Joa-
quim Correa de Araujo.
Registrada a fl. do livro de leis nrovineiaes. Secretaria do go-
?JL^*-!?n,.5.dcJaD,,0"de ,869-- ^ee da4."secga. da provinciaIkJw^^T^^r at^'iwa^M^^
tes que a assembla legislativa provincial ^ecrctou e eu saneeionei
a resol ncao seguinte :
Art. i. O presidente da provincia tica -autorisado a contratar
com JuMino Joj de Souz Campos, ou cora quem melhores vanta-
gens^offerecer, o eocananlento d'agua uotavul para a cidade de
J'ri '^*
mercndtt publico fci vendedores 9 Oftps qu*
rendamuIUrdp\iramacu.i, lesadoomilament.-
compradores' ou a diiTerenf deMiMida e
i"2S?e(^Ifl" d*-ft(-ida, pondo-a r.za. Nao
*aWiVSr. WSc.il de*S. Jn- roaoeew' as medidas
hoV* e dttofeaca-ia* iias artiT?
Letnvraiitel fftm. cantara miniciMt que faca
ir a essa fnureado um d>* seus ima.brs, e ene-
V"'* ao cotejcimento do qtti dizemo.
, }*0RrE REPENTINA.ffo dia 2 d.nortate, s
i 112 horas da tarde, falleeeu d'uraa hemorriasaa,
mt taberna n. 417 da ra da Concordia, a pardo
Pedro Basilio Escolstico.
ASSASSi.NATO E FERIMENTOSN* WHa da-
e Exra. Srs. Dr. Manoel do Nasciinenl* Maehado
Portella, presidente da provincia, deseintrgator
Mo Antonio d'Araujo Freitas lnri^e, |ire4*
^eateda provincia do Cear, general Jos Joaquim
ortealves Pontos, commandantc ds armas d/etsa
pruvind r. os Marcelino de ?ouza, ura^leniB-
da sodedade, coronel Domingos Arres Mathe--,
thesotjriro, coronel Antonio G >mes Leal^ connel
iosCanrJtdo de-Barros, sir. Joad.Mirl Sev.eom
aussao do Gabmele Portoguez de Leitura, dem da
socedade Arcadia Pernambucana, idenrda redac-
cao do Liheraf Aoadetnico, idem das sociedades
Cearertse, Dezessute de Janeiro, Maraobense e
Vmte e oito de. Julho, coronel Rodolplio Jcflo ftva-
ta-d*Almeida, conrmandante do 2." batalhio e toda | Eiieiwia, na noutedll do inmuto, MaaoerVicen-
a sna omcialidade.'descmbargador Jos Ignacio A. i Perreira assasinou faeadas a Joaquim de tal
de Vaseom-hV, Dr. Ignacio Alcibiades Velloso, ferio grveme ole sisa inn*cr haymonda e a
lil* I>*1ma Ja AlL-Jl Ib 1 -U W____ A'l 1* nh H>^____J -.....M .. .
Francisco de lsmos Duarte.
LEIN.883. '-
ODr. Manoel do Nascimento Machado Portella, vice-presidente
da provincia de Pernambuco : Fago saber a todos os seus habitantes
que a assembla legislativa provincial deeretou e eu saneeionei o
resolucao wguinte: I oiinda, sob a segrales bases
A-1J-1 *a!*1'l.iS?n?d! no da art- ?". da Jei-n-857 I As aguas devora* ser wiudaveis e tiradas do lugar indi-
cado peloengenh-iro riin-ct ir das obras publicas.
e D. Joanna Justina de S queira Varejo.
Art. 2. Fica o presidente da provincia igualmente autorisado
a conceder aos professora de instruegao primaria de Pasmado Luiz
Ignaelo de Oliveira Jardim, seis mezes de lieenca eora todas os ven-
cnnemos, da poyoagao db Capim, no termo do Brejo da Madre de
Deus, Jos Munii Teixeira Guimaraes, quatro mezes do lieenca, as
mesmas condicoes.
Art. 3. Ficain revogadas as dispbsigoes em contrario.
Mando,_portanto, a t>>das as antoriddes.a qatm o eonliccmen-
to e etecugao da presente (Cesolnco pertencer, qiie a cuiapram e
fagam rt;-mprir to inteiramente. como uella se contm.
O secretorio do governo desta provincia a faca imprimir, pu-
blicar e correr. ,
Palacio do governo de Pernamlnieo, 23 de junbo do. 1868, qua-
dragesimo oilavo da independencia e do imperio.L. S.Dr. Manoel
de Nascimento MachadoPaitellu.
S liada e publicada present .respluro nesta secretaria do
governo de Pernambuco, $3 de junlto de 1869. O secretario, Dr.
Joaquim Correa de Araujo.
Registrada a fl. do (tv'ro de lais nrovineiaes. Secretaria do go-
verno do Pernambuco, 53 do jonho de 1^69.-0 chefe da 4a secgao,
Fiaascodt Umos Duarte
LE N. 889.
0 Dr/Manool do Nascimento Machado Portslla, Tice-presidente
**rriminosu foi pre-
uraa missa solemne e honre urna pratica anloga
ao acto pelo Rvm. Sr. Joo Grego.
Finda esta, entregou a mesma sociedade, por in-
termedio de sita direeeao, 2 cartas de i&erdade
s Secuintes eriangas:
Idalina, nascida a 18 de Janeiro de 1867, bapti-
zada na matriz da Boa Vista a 59 de junho do u.hwa () ROSAR DA BOA VISTA, Para
mesmo anno, filha de Theresa, escrava do Fian- ;'s 0ras desta igreja, acaba o Sr. commondador
cisco de Barros Falcao Cavalcnti de Albuquerque, | AlJ.mo Souza Le.o V dar um bolo de oO rs.
ura menor de nome Manoel.
so o est sendo pnoeessado
IcSTlTOTO D0&-ADVOCADOS Haver boje,
al-hora da tarde, ftosalo do jun, reuinlodeste
instituto. r Fvr
ANIVERSARIO. Por ser hnntem o dia do
9.I.* armiversario da independencia dos Estados-
Unidos-, o respectivo consulado e os navios ameri-
canos sortos uo porto; tiveram iados o pavtlho
nacional.
IGREJA DO ROSAR DA BOA VISTA;
\:9044700 e nao i:409700, como rosa a mefima e.
Art. 2" l'"icam revogadas todas as dsposigoes em eontrariq.
Mando, portanto, a todas as autoridades, a que.m o con.heoinien:
to e exeeucao da presente resolugao pertencer, que a rumBram e
fagam cumprir tilo inteiramente como nella se contm.
O secretario do governo desta provincia a topa imprjmir, publi-
car aisorrer. ---
Palacio do governo de Pernambuco, 2.3; de junho de 1869,
qnadragesimooilavo da independencia e do.imperio, L. S.Dr.
Manoel do Nascimento Machado Portella.
S-llada e publicada a presento resulugao.nesia.*$ecrejar)a do go-
verno de Pernambuco, 23 de junbo de 1869. 0.segre|aro,^r.
Joaquim Corren de Araujo. '.'.'.
Registrada a fl do livro de leis prnvinciaes. Secretaria do go-
verno de Pernambuco-, 23 de junho de 1869.-0 cftefp d V spego,
Francisco de Lemas Ovarle.
LE N. 884.
O Dr. Manoel do Nascimente Machado Portella, vjeerpresideptQ
da provincia de Pernambuco : Pago saber a todos os seus habitantes
que a assembla legislativa provincial deeretou e eu sanecionej a
resolucao segrate:
Art. !. Fica o presidente da provincia autorisadn a mandar ad-
mitlir do gymnasio provincial, o por conta da provjncja,as dousor-
phaos Juliao Pereira Mattoso e Sebastio Pereira Mattoso, para all
receberera a educacao que o estabeleciment fornece..
Arl 2. Ficam revogadas as disposigoes em contrario.
Mando._portante, a todas as autoridades, a quem o conljccjmen-
to e execugo da presente resolugao pertencer, que a cumpram o
taeam cumprir tao inteiramenle como nella se contm.
' O secretario do governo desta provincia a faga imprimir, publi-
car e correr. .....
Palacio do governo de Pernambuco, 23 de junbo de J8(J9,J
quadragesimo-oitavo da independencia e do imperio.L. S.Df.
Manoeldo Nascimento Machado Portella.
Sellada e publicada a presente resolugao nesta secretaria do go-
verno de Pernambuco, 23 do junlio de 1869. 0 secretario, Dr.
Joaquim Correa de Araujo.
Registrada a fl do livro de leis provinciaes. Secretaria do gover-
no de Pernambuco, 23 de junho de 1869.O chefe da .4" secgao,
Francisco de Lentos Dumle.
LE N. 885. ....
0 Dr. Manoel do Nascimento Machado Portella, vicepresidento
da provincia de Pernambuco .- Fago saber a todos os seus habitan-
tes que a assembla legislativa provincial deeretou e .eu saneeionei
a resolucao segrate:'
Art. 1." Fica o presidente da provincia autorisado a dispender
annualincnte a quantia de 20:O0Ofi>para libertar o maior numero de
eriangas do sexo ferainino, que fr possvel. '....,
Art. 2." As enancas libertas que, por motivos justificados, nao
poderem ser criadas por suas niis, sero reeolhidas ao collegio das
orpbas, cargo da Santa Casa de Misericordia. .
Arl. 3." As cartas de liberdade sero ontregues no di a 7 de se-
tembro, no palacio da presidencia.
Art. 4.- Ficam revogadas as disposigoes em contrario.
Mahdo.jiortanto, a todas as autoridades, a quem o coiikcuhhi-
to e execugo da presente resolugao pertencer, que a cumpram. e
fagam leuraprir to inteiramente como nella se contm.
U secretario do govurao desta provincia a faga imprimir, publi-
car e correr. .
Palacio do governo de Pernambuco, 23 do junho de WflVfliia- .,
dragesimo oitavo da independencia e do imperio.L. S.-rDr-i 3
noel do Nascimento Machado Portella,
Sellada o pubteada a presente resolucao nesta secretaria do go-
verno de Pernambuco, 23 de junho de 1869. O. secretario, Dr.
Joaquim Correa de Araujo.
Registrada a fl. do livro de leis provinciaes. Secretaria do go-
verno de Pernambuco, 23 de. junho do 1869.O chgfe.da 4 secgo,
Francisco de nos Duarte.
LE N. 886.
O Dr. Manoel do Nasoimi-oto Machado Portella. vicepresidente
da provincia de Pernanilmco -. Fugo saber a t^dos os seus habitan-
tes, que a assembla legislativa prerincial deeretou e eu.saneeionei
a resolugao segninte : .
Art 1." Pica o presidente da provincia autorisado a conceder
Felippe Mena' Callado da Fonseca, professor de historia natural no
Gymnasio Pernambucano, um anno de licenga com. todos os seus
venciiiienlos.
Art. '2. Ficam revogadas as disposigoes em contrario.
Mando, porthtd, a toffas"as autoridades, a quemo conbiimenr
lo e execogo da presente resolugao pertencer, que a cumpram o
fagam cumprir tao mteiromenib epmo nella se contm..
O secretario do guveru desta provincia a, toca mpriudr, pjibl-
car e correr. ,
Palacio do governo de Pernambuco, 23 de-janho de 1860, qi^-
dragesimo oitavo da independencia e do imperio.L. S.Dr. Ma-
voel do Nascimento Machado Portella.
Sellada e publicada a preseotie resolucao. nest secretaria do
tgoverno de Pcrnambilco, 23 de junhode 1869. O, secretario. Dr.
Joaquim Correa de Araujo.
IfCistrte' a flMo livro de leis provinciaes, Secretaria, do g_o-
tageas otoreew, o psJoAeleeinimto-Msta cidade do urna casa de ba- verno db Pernambuco, 23 do junhoue ISeg.-M) chfe aaVsecgab,
ntios sWpaios. it-(nc*crtLmf'.ti!lafie. .. '
Art, i O contratante ao-teri wfHt^mtgum, ssa>lafti# L> %M3 1 IB >EIJ<. 887.
pretexto, direito a qnalquor subveago dootolres provineia r. Manoel do Kcij|en*> Machado Psrtella, vce-presidenlp
1 Hfa flrotlncta d"e"Permbuco : Fago aber a todo os seus habitantes
quea assembla legislativa provincial deeretou u saneeionei r-
S 2. Piider o contratante orgnnisar urna companbia para exe-
cugo da# obras.
__ 3. O eantra'.ante ter oprivilqgio da vender agtiaao povo
razo de20rs. pur balde usual, pulo espago de '>0 anuos, cujo prazo
comegar a'correr *0 dia em que fyr annunciada pelos jornaes a
tamotosao dus MHpotfvas ohra, pela coflocago de dons chafa rizos,
nos logares designados no contrato.
.' O prazo do prirogio ser espagado na razio de tres an-
sa por cada cbafariz eolocado, alm dos mencionados no paragra-
pho preoodente.
Art. 2." O presidente .Vi prAtincd flc.i ait .visado a impor ao
contratante as condicoes qne jul^ar necesarias para facilitar a ra-
lisago deste encanamento, detarmiaar os puazos para comego e
conclusao dos trab.dhos, o impf as multas necessarias.
Art. 3.* Ficam revogadas as disposigoes em contrario.
Mando, portanto, a todas a>> autoridades, a quem o conheci-
cimentoe execugo dapresenti resoloeajj pertencer, que a cumpram
o fagam cumprir tao inteiramento como nella se centm.
O secretario do gveroo desta provincia a faca imprimir, pu-
blicar e correr.
Palacio do governo de Pernambuco, 23 de junlifj de 1869, qua-
dragesimo oitavo da Independencia e do imperio.L. ?.Dr. Ma-
noel do Nascimento Machada Portella.
Sellada e publicada a presente rcsoincao nes'. -ecretarin do go-
verno oe Pernambuco, 23 d junlio de' 1869.O secretario, Dr.
Joaquim Correa de Araujo.
Registrada a t!. do livro do leis provincia <=. Secretaria do go-
verno do Pernambuco, 23 de junbo de 1869.-0 chele da 4* scelo,
Francisco de Lemas DUarfe.

Amelia, nascida a 22 de agosto de 1868, Hlha de
Anna, escrava do de;embargador Alexandre Ber-
nardina Reis e Silva.
Carlota, 11 mezes de idade, flllia de Fausta,
escrava de Joao Marinho do Souza Leao.
Maria Panstina, nascida a 31 de agosto d 1865,
filha de Mara escrava de D. Amelia Frederca Ga-
valcante do Rgo Barros.
Anrtunciada, nascida a 24 de raao de 1868, fi-
lha de Felismraa, escrava de D. Candida Rosa de
Oliveira Abreu.
Mara Capitnlina, nascida a 27 do oulubro da
1868, filbo de Acurcia, escrava de D. Mana Ame-
lia da Silva.
Maris, nascida a 7 de dezombro de ISOo, fillia
de Zeferina, escrava 80 D. Mara Amelia da Silva,
Olympia na'sciila a 10 de outubro de iWLiha frte peritbwte, acha-se livre do lodo r
Alexandre de Pinho -rrapa, aos gslnrfos do Se. Dr. Alcibiades Velloso,
sen medico asistente.
SEMINARIO de OI.INOA Consta-nos, segundo
informa-nos pessoa fidedigna, (pie se destina a se-
GLARBA NACIONAL.Por deliberago do 1."
do eorrente, foi designad o Sr. capitao da 5.-
corapanhia do batalho w. 39 do municipio do
Cabo, Utnbeliuo de Paula Souta Leao, para exer-
cer as funegoes de niajor.
PBLICACAO RECENTE-A' livraria franceza,
ra do Grespo n. 9, acaUun do eliegar alguns
oxemplares d& 2.* edicao dat> A'orocs Gramxtaticaes,
para uso d infancia, extrahdas da gramraatica
porttigueza do Sr. Solero dos Reis, pelo Sr. Dr.
Pedro Niines Leal.
FELIZMENTEO menor Joo Cancio, morador
na rita do Gaz, que, segundo noticiamos en urna
de nos"8 pascadas Renatas, fra ferido no dia de
S. Joao, pelo estilhnco de urna rmpieira, que Ibe
fez nma grande abertura no ventre, aps una
DESPACHOS DA VICK-l'HIiSlliENCIA O) Di* i."
DB IIJLIIo n 1869
Antonio Augusto Pereira da Silva.Pa?se por-
tara na forma do regulaioeato.
Candido Tiago da Costa Moli.Dirija-se ao Sr.
desembargador provedor da Santa Gasa da Mise-
ricordia em sesaao da junta.
Continuos e. correios da alfandoga desta Qtdad i.
Informo o Sr. inspector da thesouraria de fa-
zenda.
Empregados da alfaudega desta cidade.Infor-
me o Sr. inspector da thesouraria ue i',iz.-inla.
Jos Marcelino Alves da Fonseca.Eu vista da
inforrnacoes nao tem lugar o que requer. .
Jos Mana Ferraira da Costa. Satisfaga a exi-
gencia da contadoria da thesouraria de (azenda.
Dr. Jlo Tbom da Silva. Informe o Sr. ins-
pector do arsenal d,; inarinlia.
Joao Egydio Castro de Jess. Informe o Sr.
comniandante do hrigue barca Umaracd,
Luz Alves Correa Lopes.Remetido ao Sr. Dr.
chefe de. polica para providenciar como fr de lei
e nos termos de sua iuformacao n. 938 de 28 do
Diez prximo lindo.
Art/3, O ontratwAwitriwimeBMiM;! dentro dwtfn
reil* 'vrontfaonte ser respettilo.
i. Fieao rWga4a s dlspsaiceBS'em oWr*io.
M,mM pruotov a to* aaqrtfcs4is 10 e**a#ft| da prenste rHm*k pwsaneer, que a cumpram e
firnrn tpisMrif >'* intenamente como nelta se tnntin.
^P^pae*ri'*.*everne des*, prcfttssna faca irrrpVhtii*, publf-
cas* ereoiTer.
Palacio dtiovwno 4o Peroombuo8^'t3 de junto d* s6b, qua-
iragesinso aitewida deneadenoiaa ainaperia^E. Q.-r-D^m^
AiNmimnt Machado PorkUa.
Sellada e publicada a pNNaeMMtoQanau s>rrefwia lo grj--
io sesrjfnt-
'Artl't>BcH1fcpj*fadenaip>rto civil o corapro'misso d ir-J
nondeiis de No&iaiteQlfw* de Peana, erecta na igreja parochial de
Gameilqira.
revogadas as disposigoes em con.. >
' Manto, portanto, a todas as autoridades, a quem o conheeimen-
t*MS3Mgaodafi'setile remlugaa pertencer* ue cumpram e
ianm (Mmprir.a infciiamenio CtWit) nella sCxmxeta......
i'crstai'io de g^wtio desttt provincia a raga imprimir; publi-
car o '
6rt. t:
Reparti^o da polica.
2* secgao.Secretaria da potcia de Pernambuco.
i de julho de 1869.
N. 960.Illm. e Exra. Sr. Tonho a honrada
levar ao cunhecment de V. Exo. que, segundo
consta das participagoe* receidas nesta reir
tigao, forara liontem Neottidd* a casa de ueten-
gaoos seguimos individuos :
A' ordem do subdelegado do
beird Gomes dos Santos
A ordem do de Santo Ant
Prazeres, para estar em eusodi
Rogo-Pacbecoj.por destorbio
Reg Barrosrpf briga;
da Silva, por briga e uso de aunas prohibidas.
A' ordem du;de 8. Josa, Jos Francisca do Espi-
rito-Santo, por insol
Porollicio de hontevl Datado comiBunicoit-oieJO
subdelegado de 8. Josfepie uo icsino dia a 4 1|2
horas da tarde, na ra da Concordia, taberna 11.
117, fallecrantii couseqeneia de- hemorrhagia
ao entrar;awesmo taberna.o pardo Pedro Basi-
lio Escolado.
Em offlco datado de 23 do passado participou-
me o delegado do termo da Escad Que, na noute
de 21 [iaraido dUMM!, MeT WWHWllefrefra
asas^iora com facad#a Joa<|uii. ferira
Sravetaente aomenortlll*:>1'*n prepramiiHb-
a nojnerRymunla, tendo os respectivos corpos
de delictpB'prenclido o criminse qsei'ttawia elide
recolhldo cadeia, e .contra quem ia ello dele-
gado instaurar <*jonipefe>ie proeesso.
1 Deuf guarde a V. ExeIllm. e Exm. Sr. vice-
presidtnncdtpravMcia Dr. Manoel.. to-MadhadoPortelia. 0 chefe de polica interino
F.dt Ash $ligmr*Maciel.
1
Borges.
Leonor, nascida A 11 de outubro de 1867, filha
de Gypriana, escrava de D. Maria Caelana de Oli-
veira.
Philomena, nascida a $ de julho de 1867, filha
de Maria do Rosario, escrava de Francisca Maria
de Jess.
Chritina, nascida a 3 de abril de 18G8, filha de
Francolina, escrava de Valeriano Manso da Cdsta
Peis.
Zebina, nascida em norembro de 1867, filha de
Rachel, escrava de Jos dos Anjos Vioira de
Amorim.
Carolina, de 7 anuos de idade, filha de Anna, es-
crava d Jos Esteves Vianna.
ftpMgcntd, nnwidr b 7 do ontabro do I86G, filli
de Gatharlna, escrava do Anacido Jos de Matlos..
Maria. nascida a 24 de Janeiro de 1867, filha de
Theodora, escrava de D. Anna do Espirito Santo
Rocha.
Ambrosina, 2 annos de idade, filha de Guilher-
mina, escrava de D. Theresa de Pinho Borges
Gibson,
Lniza, fllha de Isabel, nascida a 5 de maio do
eorrente anno, escrava de D. Francisca Escolstica
da Costa.
Foi tambem entregue a carta de libefdatfe a Eu-
genia, nascida a 3 de novemb.ro de 1864, lilha de
rnereza, a qual foi grjttiitamento alforriada em
ndme d'e^ta sociedad" pelo Illm. Sr. commeuda-
dor Jos Antonio Bastos, antigo e, honrado nego-
ciante d'esta praca. A socedade patrioca Dous
deJuUi ii-s,jlv,'ii que na presente acta fosse men-
cionado com reeonliecmeuto e louvor este acto do
verdadera philotrophia, e faz votos para que seja
elle imitado como convem aos Internases da huma-
nidade e liberdade.
Em seguida procedeu-je ais baptismos de Car-
lota, Annunciada.Maria Capullina, Leonor. Cbris-
tina, Zebina, Mara,'E|rtrigeTlia, Ambrosina, Amelia
e Luiza, sendo seus respectivospadrinhososExms.
Srs. Dr. Manoel do Nascimento Machado Portella,
desembargador Joao Antonio de Araujo Freitas
llenriques, general Joaquim JosGongalves Fontes,
Manoel de Araujo Goes, coronel Domingos Alves
Matheus, coronel Jos Candido de Barros, Dr. Joo
Maria Seve, Landelino Telxeira de Luna, coronel
Antonio Gomes Leal, Dr. Jos Marcelino de Soiua
e coronel Rodolplio Joo Barata de Almeida.
Em seguida foram recitados alguns discursos pelas |
commissoos do Gabinete Prtnguez, Arcadia Per-
nambuitana, Liberal Acadmica liavendo nesta
ecasiab duas poesas recitadas pelos Srs. Dr. Go-
dofredo Aulran e Durval de Menezes Fraga ; feilo
o qne, deu-s por conrjuldo o referido acto.
Declaramos tambem que a sociedade patritica
Dous de Jutbo, tendo conheciuiento de que a s-
crava Rita achava-sc de posse da quantja de 3 para1 serem" empregados na alforria de aua filha
Josepha, nomeou urna commisso para entender-
se rom o senhor da dita escrava, a qual volt o
trazendo sdciedads a carta de liberdade
Findo o acto, apresentou-se o Sr. Estevio Jos
da Motta e lente Jos Moreira Fontes. $ue
se offereceram para, por si e em nomo da so-
ciedade patritica Dous de Julho. dar a libei-
dade Manuela, de 3 mezes de idade, filha de J -
ronyma Sabino, escravos de Antonio de Bar-
ros Hgo. o que nos foi participado pelo Sr. te-
nente Jos Moreira Fontes.
ESPERTEZA MAL SUCCEDIDA.Ante-hontom
foi levada ao acceite urna letra )de 3:000^. sacan <
Eor urna casa da Babia contra o Sr. Joaquim los
ungalves B. itrio, em favor doSr. Antonio Alberto
de Soma, Agwar. Depois do acceite, o individuo que
aapresentou (juU deseopla-la, e, nao convindo ka
aoceitahte ess transaccio, pr-K-umu outro cem-
mercianto que a lizesse. Na occasjo, porm, de
fazor o uaepaaso, o individuo, em vez de fazei-
ussa verba, escreveu um recibo que assignou com
u nome de Joaquim Evaristo da Silva, eomo pro-
curador do proprietario real da lettra.
Desconfiado o deseontador, nao quiz mais a
transaeco, e tratoa de provenir a policia.
O individuo diriiw-so ant cwa doSr. Ttieo-
dorbSfmon.-'ll'ndUTlb intuito di^ descontara lettrfc.
Al: chegaudo, j eetWeeth afraud', e vadp-e
guir para a Europa, visto issO exigircm os seus
grates incOnnodos de sade, o Rvm.'padre Bea-
to Ponsio, actual lente dedlmtb can.-nico e direc-
tor espiritual do' seminario de Oiinda.
Como sacerdoto distinco pela illustragao, e nao
menos pelas suas reconhecfda* rirtndes, all o
Sr. padre' Ponsio estimado venerado por lodos
os seminaristas que, por sua alTabilidade e deli-
cadeza sem ignal, par de una caridade muito
d'alraa o reconheecm como unipai carraoso e des-
velado. '
I.OTElilA A ipie.
a beneficio .'
re ainanha.
venda a 112.'.
sricordia, que cor-
.
CIIROXH' \ JUDirilRM.
TSCim Val. DA S!! \< lO
SESSAO KM 3 DE JULHO DE 1869.
I'HESIOK.NCIA DO EX.M. si!. COtSttHgtBU CAETANO
SANTIACO.
As 10 horas da manhaa, presentes o? Srs. desem-
Dargadores Gitirana, Guerra, procurador da co-
nia, Loureiico Santiago, Almeida Alhnquerque,
Motta, Oomingues da Silva, Souza Leo e Freitas
llenriques, abrio-se asesso.
Passauos os feitos deram-sc os si^guintes julga-
mentos:
RerJtrasos.Recorrcnfe, o injzp ; recorrido, An-
tonio Cavalcartte de Albuquerque.Relator o Sr.
de-euiliBrgadiir Gitirana. Sorteados os Srs. des-
embargadres Suiza Leao, Freitas llenriques e
Almeida Albuquerque. improcedente. Reeor-
rente, o jui/.o ; recorrido, Amonio Pereira de
Meircllo.Relator o Sr. desembargador Lourenco
Santiasjo. Sorteados os Srs. deseiubarpdores Do-
mingues da Silva, Motta e Almeida Attraquerque.
Improcedente. Recrreme, o juizo ; recorrido,
Salvador Luiz dos Santos Relator o Sr. desem-
bargador Motta. Sorteados 08 Srs. desembarga-
dores Freitas llenriques, Souza Leo e Lourenco
Santiago.Negaram provimento. Recorrente, o
juizo; recorrido, Manoel Jos de Barros.Relator
o Sr. desembarcad 'i- Duhiingues da Silva. Sortea-
dos os Srs. desembarpadore- Almeida Albuquer-
que, Gitirana e Lourenco Santiago.Improcedente.
Recorrente, o juizo ; recorrido. Antonio Francisco
de Barros. Relator o Sr. daseinbargadoT Freitas
Henriiines. Sorteados os Sr-.' desembargadores
Sotiza Leao, Doinincrnes d Silva e Gitirana.Im-
procedente. Recorrente, o juizo ; recorrido, Jos
Marques da Silva.Relator o Sr. desembargador
Almeida Albuquerque. Sorteados os Srs. desem-
bargadpres Domingns da Silva, Motta e Freitas
II nrii|ues.Improcedente. Recurrente, o juizo ;
recorrido, Antonio Joaquim. de Paiva.Relator o
Sr. desembargador Sou/.a leao. Sorteados os Srs.
Srs'. desembargadores Almeida Albuquerque,
Motta e Lourenco Santiago.Improcedente.
Appkllacoks n\T?ts.Anpellanti's, Manoel Al-
vos Perreira A; C ; appellada, D. Maria C.ordeiro.
Confirmada a sentenga. Appellante, Joo Al-
ves de Carvalho Cesar; appefladb, Bartholomeu
Pereira de VasconeellosO.^iirezadus os nnbar-
gos. Appellante, Alexandre Francisco de Olive!
ra ; appellada, Bnnlfaeta Maria da Rocha.Con-
firmada a sentenga. Appellante, Jos- Francisco
Xavier Craviello ; appellada, Joo Francisco Xa-
vier de Azevcdo.Gonflrmada a sentenga. Ap-
pellante,Manoel de Almeida Lopes ; appellado,
Manoel Firmind Perreira.Reformada a sentenga.
Appellante. D, Joaquina li. Vieira da Silva; ap-
peHado, Joao Ribeiro IVssoa de Lacerda.--Conlir-
mada a sentnics.
AppEi.ngKs Cninr-.s.Appellante, Antonio Ca-
bral da Silveira ; appelladiL a justica.Improce-
dente. Appeilariie, o jni appellado, Manoel
Jo> Alves Codito. Improcedente.
p.vssaceks.
Do Sr. deseinhartradiir Citirana ao Sr. desembar-
J-gador Eduretfcb SaiAlago.Appellacoes crimes :
Appellante, o juizo jappoihdi. Pedro Bzerra da
Fonseca. Appellante, francisco Alves de Moura;
>*
PEMAMECQ.
--------------------------------1,.._ '----------------------------
EDAD& JXJU DE;Jll.HA-J>ani
a k acu da|solnioM!'lMB ni
to EspifWSatrt*
f - io18fl9i.a-er.ta dad*'*nnfe, aptal a
cj^ade Pernambuco, na igreja do Divino B*
ameagado, tratou Wle de ev*Jir-se, sendo logo e*i Appllkdo,- o juizo
sat prese pelo. s. b.deJegado de policia do R -' fe $r. desembargador Lonrenco Santiago, ao
ciie, o Sr. capitao Naves. .., Sr. desembargador Almeula Albuquerque. Ap-
^-arrogado, declrou o individuo purtotor pella^o riv.-l : appellante, l). Francisca Thoma-
amar-se Candido Canuto Ramos, o < -- $, fc r3MM,eibo Cunha ; appellado, Joaduin
-Francisco de At|ptfquerque Santiago.ApnellariVs
errnies : -itiipeHante, Julio Alves Gotrai : appel-
raflft, a Jnstica. Afmdhnte: Antonio de Almeida
P*rWtta ;'appellada, k iustie.1.
Do Sr. deseinbarganer Almeida Albnqueri|ue ao
Sr. deaHmJafgaoW' Motta. Appclro civel:
appellante, Eii7eb o de Paula Pinto ; appellada, D.
Mari Jos drt 'FeDcidade Bafreto.
DO Sr, desembargador Donmjges-da Silva aoSr.
desembargador Sooia Leo.ApWIngSo cfrtl:
appelteme*, Tasse Irmos; ppeNaila, a'ftwnda
jlprevinchi.Appelhoffes appdran*, a
jmzo; appellado, Jlo-los Francisco do Nasei-
inento. Apneltonte, MafioeJ Antonio Arres ; ap-
pellada, a justics.
Do Sr. desembargaRor Sonztt Leao ao Sr. desem-
bargador Freitas Henriques. Ajypel
appeiWMe Manee! los CartWrd
cebido-dita letra para o myster que se propuj-
nha, do um outro individuo cujos sigues traooi
mas que naocunhocp, que Ih'a dra na porta c i
correio, pTomeftenaolUe kpOi se effectuasse i<
' PS#sendo Evaristo prortradorde Apnar, prop
vado fica que a letra (bFsubtraWda db tV*t&6
tgaou), o que trata a polica- de saber, pro-
lijo o individuo assignalado por Canuto, que
sVrrr'enr custodia.
A letra esta apprehehdida, e prosegpe a marcha
dsvprdeette, inmediatamente instaurado. j,
OTOHOORAgO E3TRTGOBA. 9, -M'JVM
kissima agraeou, com o habito dB'Ghrieto, ao n*-
gocianle de nossa praga o Sr. Joaquim Monteiro
'daH^nt, eflfe da casa edmmrcial de Monteiro k
li uiao.
tTJKHA' MTRICO.Informara-nos que ni
**




30 B.MU31 Al
rio
e Pemaancbico
Segunda eira
5 de Julho de 1869.
ob:
I -i A
Joo Athanasio Boiotbe. Appellaes crimes
appellante, o juizo; ppellado, Joaquim los do pedo liceos par* edificar no-'uweno n. 90 do lu
Sanl'Anna. Appellante, Manoel Jesc de Carvalho;
appellala, ajjusiica.
Do Sr. dosymbargador Frcitas Henriqnes ao Sr.
desembargador Gifcrana.Appeflacao crimc': ap-
pellanie, julio ; appelladn, Jus da Silva Amorim.
Do Sr. dosembar^ador Guerra .ao Sr. desembar-
gador Lourenco Santiago.Appeacao. civel: ap-
odante, Aatonio Ferreira da Slva ; appeUado,
Manoel Dutra de Sama.
Assignou-se dia para os seguifites jqlgamanfc-s:
Appellacao civel: apllame, M.hwoI b'efreira
Gomes de Menozes ; appetlado, Anastacio Francis-
co Braga.AppelU^es crimes: appellaatfe.ft jui-
appelladu, Antonio Aupar Baruost'daSilva
mef-.to de D. Bavbosa Francisca do liego, era que

20
Appellante, o juizo; appeaUdus, Aiitoiio Ennecio u deterniiaado pela velloria procedida pelos
outros. Apellante, Jone Migitel Honrifues:; ap- teeess pellado, o juizo. Appellante. Jeanna SuVeria do I edillc co.
Espirito-Sao*
Appellante;**
uno Pessoa.
As 2 horas da tarde encerrou-se a sessao.
par dos Cocines ; declara que pe nova planta
da cidade, aquella lugar esta destinado pira una. ^
grande praca ao hospital Pedro II, por sao deixou tP
de dar a eordeacac.lndeflrido.
Outro do mesura, nfonfiariuo o requerimento cm"
que Manoel Francisco de Camino Paes de Aft-1*
drade pede licenea para mudar nm frechal da
coberla de sua caa da. ra de S Miguel dos
gado ; da <|ue nada tem a bpp*r.Conced
Outro do li-cal da fregarzia de Santo Ai
remitendo un termo -de infraccao as po
inunicipaes -miiuietliilapor Francisco Jos d Me-
deiros, Miguel Teixeira "Costa e Joc Gonealves
Torres, visto qae' taao cumpriram o ijue loes oi
an-
uo
Pastke.
correntes -smt-
76:633*070.
i prasoifixo,
cora aviso e pac le-
tras i,343:0i;30

Conlas
pies
Letras pagar.
Ttulos ora cauca
psito ....
Diversas conlas.
2,019:635^900
i&*170
apfellado, Sevenjno Je#da Silva.
I AMARA MUNICIPAL.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 12 DE ABRIL
PRBSIDENCIA DO SR. DK. S0CZA I.KAO
Presentes os Sis. Dr. Barros Barreto, Br. Costa
Jnior, Dr. Lobo Moscoso e Gameiro, faltando
ton eau$a os nais senhorea, abrio-se sessao, e
oi lida e approvada a acta da antecedente.
L-se o seguinte
EXPEDIENTE
Um offlei) do Exm presidente da provincia, de
*:do eorrente, declarando a cmara, em resposta
ao seu offlcio de 2 do mesmo, sob n. Ja, que ap-
prova o orcameolo na importancia de 814*000
leito para os reparos das ruinas causadas pelas
grandes mares liavidas nos inezes do fevereiro e,
marco ltimos no atierro da estrada que da ra
Imperial vai ter a Cabanga, e autorisa a mesma
cmara a desponJer aquella quanti com seme-
Ihanto obra.Que se pozesse em praca para os
das 15, 19 e 22 do eorrente.
Outro do mesmo, do igual data, communican-
do que, com o offlcio qne em 2 do eorrente, sob
n. 16, lhe dirigi a eamara, recebeu o que a
mesma endereca ao Exm. ministro do imperio,
com a copia autbentica da acta da apuracao de
rotoi a qne prooedeu para os tres deputados a
AssemMa geral pelo-1.' dislricto desta provincia.
Inteirada.
Outro do mesmo. de 10 do eorrente, communi-
cando, que devendo retirar-se para a corte, afim
de tomar ausento na cmara temporaria como de-
putado pelo Rio do Janeiro, entrega no dia 11 do
mesiuo, a administracao desta provincia ao Exm.
Dr. Manoel do Nascmento Machado Porte la, por
nao estar presente, e ser tambera doputado o I.
vicepresidente. Fazendo esta communicacao,
approveita a opportunidade para aggradeccr a
amara a coadjuvaeao que lhe prestou durante
o terapo que exereeu a presidencia desta impor-
tante provincia.Inteirada.
Oatro do Dr. juiz de orphos deste termo, de
10 do eorrente, cynmunicando que tendo na mes-
ma data tomado .ssento na assembla provin-
cial, passou o exercicio ao 1. fupplente.Intei-
rada.
Outro do Dr. juiz municipal da 2." vara, dizen-
do provincial, passava na data de 9 do eorrente a
offleiar ao seu substituto.Inteirada.
Outro do offlcialmaior desta reparticao, remet-
iendo o balanceto da receita e despeza municipal
durante os seis dias de 13 a 18 de marco ultimo
qao estere em exercicio de procurador em couse-
quencia de ordem da cornmissao de polica.A
mesma cornmissao.Tendo esta j examinado o
mesmo balancete, declara que estava elle exacto
com o livro de recoita e os documentos do des-
peza apresentados, verilicando-se um saldo a fa-
vor d'aquella de 118*810, que foi entregue ao
procurador effectivo.
Outro do engenhei.ro cordoador, informando so-
bre o reqnerimento de Antonio Pinto Gonealves,
que pede licenea para fazer de urna janeila porta
em sua casa n.' 33 da ra da Imneratriz ; declara
que nada tem a oppr Concedeu-sc.
Outro do mesmo, informando o requerimento
do Jix Lucio Lins, que pede licenea para fazer
cornija na frente de sua casa na ra Direita dos
Afl'ogados ; diz naca ter que oppor a pretendo
do supplicante, collocando elle cano entornado na
Sarede.Conccdeu-se de conformidade com a iu-
armacao.
Outro do mesmo. informando o requerimento
de Francisco Ignacio da Cruz Mello, que pedo pa-
ra coucertar a sua casa n. 148 da ra de S. Mi-
guel, nos Allegados; tem a dizer que nada se
ho oIYuroeo oppOr, moe leve o ^upplicanlo collo-
car cano enternado na parede, como exigem as
posturas.Concedeu-se de conformidado com a
informacao.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Cecilia Joaquina Baptista, que como tutra de
seus filhos menores, proprietarkr da casa n. 25
do Pateo da Ribeira da freguezia de S. Jos, pede
para substituir a comieira e frecbal que se acnam
arruinados, assim como rasgar duas janellas no
oitao, e outra na frente par- fazer portas; cum-
pre-lhe dizer que nada tem a oppor.Conce-
deu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Joao da Cunha Soares Guimaracs, curador de
sua mai D. Francisca Tbomazia da Conceicao, no
|ual pede licenea para tirar o sotao do sobrado
u. 29 da ra do Imperador, e levantar um segun-
do andar igual ao do sobrado do meieiro, conser-
vando as jan'-llas que existem e abrir qnatro lim
de fazerem symetria, fazer eornija e collocar ca-
nos enternados na parede ; cumpre-lhe dizer que
nada tem que oppr, construindo elle as obras de
onformidade com as posturas.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Pereira A Vianna, que pedein para mudar as
contravergas das duas portas da casa n. 8 da ra
Nova, por outras de vokas em symitria as rasas
contiguas ; tem a dizer que nao ha inconveniente
em so conceder o que pedein os supplicante*.
Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando sobre o requeri-
mento de Antonio Jos Gomes, para edificar urna
casa de 21 palmos de frente na ra do Lima em
Santo Amaro ; diz que nao ha inconveniente pre-
cedendo previamente a cordeacao.Mandou-se
cordear.
Outro do mesmo, informando o requerimento,
no qual Pereira & Vianna pedein licenea para
construir um cano que esgute as aguas pluviaes
que se ajuntam no quintal da casa n. 8 da ra
Nova para a ra ; cumpre-lhe dizer que nada
tem a oppr.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
-ile D. Anna Augusta Iluet Jorge, no qual pede
para edificar unir casa de 22 palmos de frente
na ra de S. Joao ; cumpre-lhe dizer que nada
tem a oppr, devendo dar-se-lhe a competente
cordeacao.andou-se cordear.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Bernardina Francelina de Carvalho, peilindo
licenea para reedificar -una casa terrea u. 72 da
ra da Santa Cruz, abrir niais urna janeila na I
Outro 4o unesfflo, -dando a razio por que eon-
appanado, "Joao dePi-Jsentio que Perara* Vianna comecasserait exe-
cutar os concertos da casa n. 8 da ra Nova, os
quaes lhe haviam declarado j terem tidoai Jicpa*
ca, quando sua peticio para es?e Um apesaVacht-
va-so informada pelo engenheiro cordeador, fiestas
circunstancias le lavrar termo de infracto con-
tra elles, e a importancia da multa acba-se j
paga.Inteirada.
Ouiro do engenheiro cordeador, informando que,
tendo examinado o estado da estrada da Varzea
remelle o arcaiuento das despezas com a abertura
de vallas que ptevinam que as aguas no tempo
da inverso paesem por cima doleitoda mesma
estrada, e formem atolheiros, esse orcanjento auna-
se calculado na importancia de 350^.Que se
peca autorisacao presidencia para mandar exe-
cutar a obra.
Outro do tiscal ds freguezia da Boa-vista, infor-
mando sobre o requerimento do Juao Demetrio de
Alenla, que pede licenea para abrir um tallio
ra do Rosario da mesma freguezia ; deciara que
nada se Ibe offerece oppr.~Concedeu->
Outro do mesmo, communicando que, tendo
procedido a corridas sanitarias na mesma fregue-
ziz em os dias 22 do passado mez de fevereiro, 1,
3, 8, 17, 19 e 20 de mareo, acompanhado do Dr.
Ignacio Alcibiades Velloso, pede cmara oue so
digne expedir as ordens convenientes, afim de que,
seja o mencionado Dr. pago.Que se passasse
mandado.
Outro do mesmo, declarando que o passadico
da ra do Hospicio para a la dos Ratos acha-C
em tal estado de-ruina, que est quasi intercepta-
do o transit daquella ru, roga cmara que se
digne providenciar.Ao engenheiro para exa-
minar.
Outro do mesmo, communicando que, tendo Jos
Rodrigues do Nascmento ebtido licenea para con-
certar a coberta e rebocar as frentes de quatro
casas ra da Araisade; succede qua, sendo as
ditas frentes de taipa, achava se fazendo-as de pe-
dra e cal, infringindo as disposices das posturas
em vigor, pelo que o multou, orno consta do ter-
mo qoe remette, tendo sido j recolhido conta-
dura a importancia da multa.Que se remettesse
com urgencia ao procurador o termo para man-
dar proceder como fr de lei.
Nesta occasio o Sr. presidente leinbra cma-
ra para que se renov a procuracao ao solicitador
para cuidar das questoes municipaes, e entao en-
tra em discussao o offlcio do mesmo que se acha-
va adiado, pediudo nova procuraciio.Discutido,
resolveu-se dar ordem ao procurador para man-
dar passar nova procuracao ao dito solicitador e
ao respectivo advogado.
Outro do fiscal da freguezia dos Afogados, ex-
pondo cmara o estado em que achou a fregue-
zia, onde encontrou diversas inrraeyes e irregu-
laridades as edilkacoes, sendo toreado a dar em
menos de um mez a quantia de Si'tjt de multa,
comoprovam os termos de adiada, dos quaes j
arrecadou a quantia de 106$, conimunica que
Joaquim Mauricio Paes Varella, Antonio Maria
O'Connell Jersey, D. Hara do Loreto de Barros
Lampello, achavam fe edificando sem licenea, pelo
que os considerou iucarsos as posturas em yi-
Sor.Que sejam s termos de inlraccao remem-
os ao procurador, para com urgencia mandar
proceder.
Outro do fiscal da freguezia de S. Lourenco da
Malla, communicando haver encontrado morto na
PerraaBiliurt), 3 d julho Jteph4t Lttnbki/, Accomitant.
* ^ F. D. moxham, Manager.
de 100................. 13,333:3335330
Accocs emittidas 13,000...... 11/685:865*350
CapiUlpagoa45por aeces. 3,200:000^000
BALANCO DA CAIXA FILIAL EM PERNAMKCO EM 30 DK
JUNHO DE 1869.
Activo.
Letras descontadas.......... 1,302:335750
Crditos diversos, outros bancos
e caixas l'ilaes........... 1,20J:336J380
Caixa:
Em moeda eorrente......... 211:9745O0
Rs.
2,719:819*630
Passiro.
Capital forneeido pela caixa
matriz...................
Depsitos:
Em conta eor-
rente...... 622:330*060
Aprasoflxo.. 637:624ilO
Crditos sobre divflrsos ontros
bancos e caixas filiaos.....
Rs........'
888:8881890
* #
L239:9oi*i70
' 570:976*270
2,719:819*630
----------------

S. E. eO.
Pernambueo, 3 de julho de 1869.
T. WUkinson,
Acc.untant.
estrada publica um cavallo, em estado j de putre-
facto qae lhe nao foi possivel enterra-lo, f-lo
qutiinar, com o que gastou a quantia de 3*, pede
cmara qne se digne mandar satisfazer-lhe a
mesma quauta, visto que nao lhe foi possivel sa-
ber quein pertenca o mesmo cavallo.Mandou-
se pagar.
Foi approvado um parecer da cornmissao de
edilicago, para que fossem dadas licencas Her-
menegildo-Eduardo do RegoMonteirp e Joao Bap:
lista da Silva Duda para construirem currae de
pescara ao sul da ilha do Pina, sendo escrupulo-
samente observado o disposto no decreto n. 2756
de 27 de fevereiro de 1861.
Foi igualmente approvado outro parecer da
mesma cornmissao, no sentido de se nao consentir
no fechamento das duas aberturas do muro do
quintal do gymnasio, porque desta forma acaba-se
com ama ra que all existia ha muito tompo.
O Sr. Dr. Barros Barreto apresenta os dous se-
guintes requenmentos, que sendo postos e:n dis-
cussao, forain approvados :
l."Continuando a haver falta d'agua pota-
vel no bairro de S. Fr. Pedro Gonealves, a ponto
do ser vendido balde d'agua por inais de 400 ris,
requeiro que se represente ao governo da provin-
cia, afim de que alguma providencia seja temada
de modo a cessar tal abuso.
Paco da cmara, 112 de abril de 1809M. de
Barros.
. 2oRequeiro que se peca presidencia co-
pia do contrato feito com Andr de Abrea Porto,
para a construccao de carris de ferro para Olin-
da e Beberibe.
Paco da caman, 12 de abril de 1869M. de
Barros. *
O Sr, Dr. Hoscoso apresentou dous projectos de
posturas, um acerca daediGcacao, e outro para
que ninguera podesse exercer o emprego do mos-
tr de obra e de ontro qualquer ofllio, sem ter li-
cenea da c niara.Esses projectos mandou-se
remetier cornmissao do edificarlo.
O mesmo senhor fez o seguinte requerimento,
que foi approvado :
Requeiro que se ordene ao engenheiro cor-
deador que informe esta cmara, se c verdade
que elle autorisa aos Dscaes das fregueziaa fra da
cidade a darem cordeacao, e em que lei so basa
para fazer.
Paco da cmara municipal do Recife, em 12
de abril de 1869.-Dr. Lobo Moscoso.
Delilierou-se ordenar aos fiscaes, que quando
os infractores das posturas fossem multados, eque
nao obstante continaassem cora a obra, os tor-
nassem a multar na reincidencia.
O Sr. presidente autorisoa ao Sr. Dr. Moscoso
rubricar os lvros de guias para o cemlterio pu-
blico.
Despacharam-se as peticSes de Antonio Joa-
quim Pereira de Oliveira, Antonio Jos Gomes, D.
Anna Augusta Henriqnes Jorge, Antonio Mara
O Connell Jersey, Antonio Luiz da Cunha, Andr
Avelmo Sobreira de Mello, D. Barbosa Francisca
do Reg, coronel Coriolano Velloso da Silveira,
PUBUCACOES A PEDIDO.
Sts. redactores.Rogo a Vmcs. qoeiram dar pu-
blicidade a estas pencas linlias em ratilicaco a urna
noticia, sob informaeao menos exacta, qne foi pu-
blicada em sua revista de boje.
O Sr. Lehman nao qnerera, por certo, elogios
individos, e por actos que nao foram por elle pra-
tieados.
Oescravo de que tratam Vmcs. em sua revista
nunca soffreu algum castigo de seus aetuaes ge-
nitores, e esta declara;o foi por elle feita mais de
urna vez em presenca das pessoas qne o cerca-
vam, se entro essus pessoas se achava o Sr.
Lehman, o que nao sabemos, assim como que o
mesmo senhor se tivesse condoido, alai ponto, da
sorte do dito eseravo que o bouvesse comprado e
passadq lhe carta de liberdade, como noticiaram
Vmes. em sua revisia, cuja informaeao lhe pode-
mos atflrmar ter sido menos verdadeira.
De Vmcs. venerador e criado.Mimoel da Vera-
Crin Lku e Mello.
Recife, 2 de julho de 1869.
Para 8. Exc, o senhor presi-
dente da provincia e direc-
tor da instrueco publica
apreciarem.
Consta-nos que ha uro professor publico
do termo do Recife que trata de pedir per-
muta com um outro do centro da provincia,
sob pretexto de estar soffrendo em sua
sade; entretanto que isso 6 um arranjo
immeral, pois que o que se vai fazer por
traz da cortina ceder, mediante 1:000#,
a cadeira prxima pela longinqua, onde n5o
servir aquelle professor, que. estando im-
possibilitado, de ve pedir sua aposeotadoria.
Ser3o permittidos esses arranjos, com
prejuizo da instrucc3o publica ?
O zeloso.
frente, e levando-a a altura que maream as pos- Candido Martins de Arauio, Francisco Jos de Sou
turas: ciunnre-lhe. dizer miaada tem a ounor 79 franiJnn i^: iul.. t.:j__ j._ ._ j.
turas; cumpre-lhe dizer que nada tem a oppor,
construindo a supplicante a casa no alinhameuto
actual, e collocando a soleira ao nivel das da ca-
sa moderna no mesmo correr, lado do norte
Concedea-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
Je Jos Mendes da Silva pedindo para construir
urna .casinlia de taipa na estrada de Sant'Anna,
declara que as posturas em vigor, nao permitiera
a construccao de casas de taipa, tanto na fregue-
zia do Poco como na dos Affogados, e por este
motivo nao pode ter lugar o qne pretende o sup-
plicante.A commissio de edifleacao.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Jos do Nascmento de Albuquerque, pedindo
licenea para edificar urna casa na ra de S. Mi-
guel, viito ter sido multado pelo resnectivo fiscal,
a qaem declarou ter do tirar a licenja ; cumpre-
lhe_ dizer que as posturas nao conceden) a edin-
cacao de casas de taipa n'aquella freguezia.A
mesma cornmissao.
Outro do mesmo, informando o requerimento
do padre Dr. Gregorio Leppamni. reitor do semi-
nario, no qual pede para mandar proceder ao
repar s na coberta e n:s caixilhas da casa e co-
cheira do sitio dos Adictos, pertenceate ao so-
bredito seminario; cumpre-lbe dizer que nada
tem a oppor.Concedea-se.
Outro_do mesmo, informando o requerimento
do Dr. Cosme de S Pereira, em que pede licenea
para abrir urna porta larga ao telheiro anexo ao
armazera n. 43 da ra do Imperador ; cumpre-
lhe dizer que nadi tem a oppr.Coneedea-ae.
Outro do mesmo, informando sobre orepieri
manto de Antonio Luiz da Cunha, qae pretende
redu2r de urna jamdlo porta em sua casa oa
travessa do Ouvidor a. 4; tem a dizer qne nada
ta lhe offerece a oppr, nma vez que a obra seja
execuUda de conformidado com as postara
Contadja.
Outro do ohmio, iuoruuuMto sobre o requer-
w, Irancisco Ignacio finto, Isidoro dos Anjos da
Poreiuneula, Jos Theodoro da Silva Borees, Joa-
quim Caetno de Carvalho, Jos Luiz de Souza
Ferreira, Joao da Cunha Soares Gufmares. Jos
Caetano de Medeiros Jamor, Luiz Alves Correa
Lopes, Miguel Agostinho Ramas Machado, Manoel
Joaquim Baptista, Pereira & Vianna (2), rasques
(t Velloso, e levantou-se a sessao, deixando de ser
approvada a presente acta por falta de nnmero.
Eu, Francisco Canuto da Boa tngen, secretario
a eacrevi.Ignueto Joaquim de Souza htao. pro-
presidente.-)r. Pedro de Atkajfde Lobo Motcoso.-
Jos Maria Freir Gameint.Bento Jos da Costa
Jnior.M. de Barros Brrelo.
Englsh Bank olitlo de9aneiro
Uaniterl.
Capital do Banco 50.000
acedes de 20 ... 1,000.000
Capital realisado..... 500.000
Fundo de reserva 120.505
AO PUBLICO
C Clao A C. establecidos com pbarmacia e
drogara ra da Imperatriz n. 77, vem repre-
sentar ao publico a grande reduccao de preco que
fizeram nos seus medicamentos em relacao aos
domis que se vendem, garantindo se a boa qua-
lidade e notando-se entre elles os seguintes :
Licor anti-syphitico do Dr. Ricord, 25000 urna
garrafa. Injecfao da mesmo auctor IJtOOO um
frasco, tnico brasileiro de Salazar, anti-dartroso e
de urna cura prompta e infallivel para caspas,
empingens, sardas etc. etc. a 1 OOO o frasco, xa-
rope balsmico peiloral brasileiro, urna garrafa
por liOOO, dito peitoral de rabo de tat, j muito
conhecido pelos seus milagres a ItfOOO a garrafa,
xarope peitoral anti-asthmatico de paracary, urna
garrafa por 1S0O0, pilulas anti-asthmatieas da
mesma planta, a caixa por I000, nica pharma
cia em que ha estes medicamentos, xarope de ju-
rubeba simples a 1000 a garrafa, dito ferrugino-
so a 14500, pilulas de jurubeba simples 1IIOO
urna caixa, e ferruginosas l500, vmho de juru-
beba simples 1.5000 a garrafa e ferruginoso 13500,
xarope peitoral de fedegoso a IlOOO a garrafa.
Atem da todos esses perparados, ha um grande
sortimento de medicamentos, productos chimicos,
pharmaceuticos, cajas qualidades j sao muito
conhcidas dos Ilustrados mdicos d*esta cidade
e do publico em geral, assim tambem encontrar-
se-ha immenso sortimento de drogas em quanti-
dade capaz de aviar para esta cidade e para o cen-
tro ; prevenindo-se aos pintores qae acharao sem-
pre um completo sortimento de tintas de vanas
cores e de todas as qualidades, por precos razoa-
veis; e em porcao far-se-ha ainda abatimento.
Esta pbarmacia continua a abrir-se a qualquer
hora da noite, para aviar receitas.
Recife, 16 de junho de 1869.
C. Catao C.
Recebe dinlieiro a premio, por letrs e
em conta eorrente.
Confere crditos e sacc sobre as princr-
^es pracas do imperio, Rio da Prata e Eu-
ropa, e compra cambiaes^sobre as mesmas
pracas.
Encarrega-se por cornmissao da compra
e venda de fundos pnbikos e accoes de
compaobias, da cotranci de letras e devi-
dendoSj u de seu jiagameato, e de qual-
quer outra operacii bancaria.
CASADE'CAlffllO
Teodoro Simn & C.
Compram e vendem por conta propria
metaes, moedas, nacionaes e estrangeiras.
Jiaj de cambio, sedulas do governo e do
qanco do Brasil.
Descontam letras da trra e outros ttu-
los commerciaes.
lucarregam-se por conta alheia das mes-
mas trnsaccoes, da cobranfa de letras da
trra e de outros ttulos commerciaes.
Recebem quaesquer quantias em deposi-
to, em conta eorrente, e a prazo fixo.
Largo do Corpo Santn.21.

ENGLISH BANK
O Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da praca taxa a con-
vencioaar.
Recebe dinheiro em conta eorrente e a
prazo fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
priacipaes da Europa, tem agencias na Ba-
bia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito.
para os mesmos lugares.
Roa do Commercio n. 36.
ALJFANDEGA.
Kendimento do dia 1 a 2 73:159*004
dem do dia 3......48:48i871
kuog.
cento
dlizia
^*o ou grana eiu &ma .
dem em velas. .
Sola o vaqueta ....
Tapioca. ......
ITnhas de boi.....
Vassoun de carnadba .
Idem-dopiasaava .-.
dem de timbo ....
Alfandega..de Pernambueo, de 3 julho de 1869,
O I. conferece, Manoel Peregrino da Silva.
O 2. dito.Joaquim da Costa Ribein.
Approvo.Alfandega do IVrnainbueo, 3 Je ju-
lho de 1869. Paes de Andrndt.
Confortan.Joaqun Tertuliano de Medc-
HECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS E-
RAES BE PERNAMBDCO.
>3MV
\1%
U333
MH
380
768'
IdiOO
960
por conta
ditos ebafarfces adminisitdos
desta companhia.
Bases sobre as quaes te a>*c lanear:
. Bairro daBoa-Visu.
Cb'afariz do caes do CapilMi-
rv.ribe................... 3:000:?Ott
W da cuasia Aun...... \ :00|$00(>
Dito da cidade nova de Santo
Rendimentododia,!
dem de dia 3
^LJ*
Amaro.................
Mto du largo doCampo-Ver-
de....................
Dito do largo da Soledade...
&to da caixa d'agua dos Pi-
1 LS ...............
Dito ila praca da Boa-Hato..
34538 Dito da na de S. Goncalo...
3:010*884
1:117*514
MOVIMENTO DO PORTO.
121:643*875
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrados
dem dem
com fazendas
com gneros
Volumes sahidos com fazendas
dem dem com gneros
16
16
234
473
707
Descarregam hoje 5 de julho
Barca ingleza Wtek of the Teignmercadorias.
Barca franeezaVeridianamercadorias.
Sumaca hespanholaManuelavinho.
Patacho hespanholJgnacitaidem.
Patacho norte-allemoJohanafarinha de trigo.
Escuna dinamarquezaCodantaboado.
Brigae nacionalAlmeida //charque.
TARELLA dos presos dos gneros sihtos k di-
REITO DK EXPORTACO. SEMANA DB S A 10 DO
MEZ DE JULHO DE 1869.
Mercadorias: i'nidades. Valores.
Abanos......... duzia 300
Algodao em carocp..... kilog. 258
dem em rama ou em laa. > l*0i0
Carneiros vivos....... um 4*000
Porcos idem........ i 2*000
Arroz com casca...... kilog. 68
dem descascado ou pilado > 177
Assucar branco ...... 320
dem masca vado...... 211
dem refinado...... 436
Gallinhas........ urna 1*000
Papagaios....... 3000
Azeite de amendom ou men-
dobim. ........ litro 937
dem de coco..... 675
dem de mamona...... 525
Batatas alimenticias. .... kilog. 101
BaiMMtatr**r*r". SitfO
Protectora das familias
Associacao braseira de seguro mutuo sobre a
vida, approvada por decreto do governo imperial,
de 13 de junho de 1864, e gerida pelo Baneo Ru-
ral e Hypothecario do Rio de Janeiro. '
Cornmissao fiscal.
Veador Jos Jeaqnim de Lima a Silva Sobrinho.
Commendador Jeronymo Jos de Mesqulta.
Commeadador Boawentura Gonealves Roque.
Commeodador Guilhermo Pinto de Magaiies.
Estado dessa assocacSoem 30 de abril de 1869
contratos 8,802.
Capital anbscripto rs. 8,716:470*580,:as pessoas
que quizereminaerever-se toderaodirigirse na
ra do Livramento a. t, prtmeiro andir : a tra-
tar com o Sr. N. de Vidal, encarr Banao Rural e Hypothecario do Rio e Janeiro.
para promover assignaturas para a mesma asso-
lacao.
COMMEBCIO.
8b3:782|480
171:8441310
74:0001000
Bataneo da caixa filial em Pernambueo, em
30 de junho, de 1869.
Activo.
Letras descontadas. .
Emprestimos e contas
caucionada .....
Letras receber. .
Garantas e valores de-
positados....... 318:3300920
Ifobib'a etc. do Banco.. 18:7041620
Diversas contas..... tt8&378*00
Caixa.......... 88:46l5300
*,807:IW#73O
PRACA DO RECIFE 3 DE JULHO DI? 1869,
Ai 3 1/2 HORAS DA TABDB
Algodo de Fernambuco Ia sorte = 544500 por
Algodao le Pernambueo sem inspeeeao 15*000
por 1S kU. *^^ *^
Cambio sobre Londres 90 d/v 19 9*4 d. por
Descont de ieirasi-40 0/0 ao aune.
f. J.Silwira
PNlkHMaV
Leal Ser
Secretar.
BANCO MIUA & C.
RA DO COM HERCIO N.3t
Descanta letras coanasrciaes taxa con-
vencionaJ,
Bebidas espirituosas e fermentadas:
Agurdente cachaca.....litr.
dem decanna...... >
idem genebra ...... >
dem restilada ......
dem alcool.....,
dem cerveja.......
Ideinvinagre.......
dem vinho de caj...... >
Bolacha fina, comprebendidos os
biscoit 8.........kilog.
dem ordinaria, propria para
embarque........ >
Caf bom........ >
dem escolha ou restolho ...
dem torrado ou moide. ...
Cal branca........ >
dem preta........
Carne secca ( xarque )...'.
Carvao vegetal........ >
Cera amarella........
dem de carnauba em bruto. >
dem dem em velas, .... >
Cha..........
Cocos seceos.......cento
Colla..........kilog.
Couros de boi, seceos salgados,
dem idem espichados. ...
dem idem verdes.....
dem de cabras'cortidos um
dem de onca.......
Doces em calda......kilog.
dem em gela ou massa. >
Idem seceos.......
Espanadores de pennas grades duiia.
dem pequeos......
Iem de palha........
Ksteiras de carnauba .... cento
dem propria para forro ou estiva
de navio........
Estopa nacional.......kilog.
Farinha de araruta..... >
dem de mandioca.....
Fcijo de qualquer qualidade.
Fumo charutos......centro
dem cigarros......
dem em folha bom kilog,
dem em folha, ordinario ou res-
tolho ........
dem em rolo e en. latas bom kilog.
dem, ordinario ou restolho. >
Rap......
Gorama de mandioca, (polvilho). >
Ipecacuanha ( raiz ).....
Angico (toros)......duzia
Caibros ........um
Enxames........
Frechaes........
Jacaranda (coucoeiras) duzia
Lenha em adas......cento
dem em toros ...... >
Linhas e esteios......um
Lour s (pranchesi.....
Pao Brasil.......". kilog.
dem de jangada......um
Quiris......... duzia
Vinbatico costadinho de SS a 30
millimetros de grossura. nm
dem pranches de dous costa-
dos at 60 millimetros de gros-
sura..........
dem taboado de menos de 25
millimetros de grossura duzia
Taboado divarso. .....
Tattjuba........ktlog.
Travs..... urna
Varas para pescar. .... dmiia
Idem para aguilbadas < *
dem para canoas.....urna
Cavernas d sucupirafem obra) >
Eixos de'sueopir para carro
idem........
Mel melaco......
dem de abelha
Wlho........
Palha. de carnauba ....
Perhury......... kilog.
Pedraa de amolar *
dem de filtrar......
idem de rebollo.
Pennas de ema ;..*..
Piaasava......... molhos
Puntas ou chifres de novimo ou
vanea......... cento
Sabo s........ kilog.
SaL ...,....,. I
SateaparriUu......
Sapatas de eouro branco... par
187
378
330
300
337
600
300
660
476
204
476
442
939
39
27
288
108
442
436
763
4*360
4*000
1*438
866
632
370
330
10*000
1*133
784
2*180
48*000
24*000
12*000
16*000
12*000
136
681
92
272
3*000
320
1*090
613
681
848
2*180
170
1*703
00*000
360
1*500
5*000
98*000
3*000
12*000
6*000
lOOOO
102
3*000
6*000
Navios entrados no dia 3
Parahyba12 dias, biate nacional Graciosa, de
85 toneladas, capitao Joaquim Antonio de I-'i-
gueiredo, equipagem 7, carga toro de man-
gue ; Bartholomeu Lourenco.
Montevideo24 dias, barca ingleza G'.en Alladade,
de 313 toneladas, capito John Macdonald,
equipagem 9, em lastro. Vem fazer aguada.
Paysand48 dias, sumaca-ocspanhola Cronhorme-
tro, de 120 toneladas, capitn Domingos Sad-
juan, equipagem 9, carga 3000 quintaes heapl-
nhes de carne ; ordem.
Montevideo32 dias, patacho hespanhol Fomento,
do 190 toneladas, capitao Thomaz Alcina, eqoM
pagem 13, rarga carne; Amorim Irmaos. Se-
glo para Ha va na.
Gualeguaycu40 dias, brgue hespanhol Urania,
de 220 toneladas, capitao Joao Marestanv, equi-
pagem 13, carga carne; Pereira Carneiro 4 C.
Se guio para Havana.
Nao houve sabidas.
Navios entrados no,dia 4.
Rio de Janeiro18 dias, brgue norueguense
Tordemkjold, de 406 toneladas, capitao H. Lundi,
equipagem 10, em lastro: Saunders Brothers
4 C.
Macu21 dias, hiato nacional Jforia Amelia,
do 88 toneladas,, capitao Francisco Thomaz
d'Assis, equipagem 5, carga sal e outros gene-
ros; Prente Vianna A"C.
Navios saludos no mesmo dia.
Asspatacho nanional Cu/do/captao Jos Ma-
ra, em lastro.
Liverpool -barca ingleza Colima Workington, ca-
pillo Maltbevos, carga assucar e algodo.
EDITAES.
Factildade de Direito.
De ordem do Exm. Sr. director interino o con-
stlheiro Dr. Pedrb Autrau da Matta e Albuquer-
que facp publico que (ca marcado o prazo de sois
mezes contados da data deste, para a inscripeo
dos que pretenderem concorrer ao lugar de lente
substituto da Faculdade de Direito do Recife, vago
pelo accesso do substituto Dr. Joo Capisirano Ban-
deira de Mallo Filho, a cadeira do que era pr,i-
prietario o fallecido Dr. Jeronymo Vilella de Castro
lavares.
Pelo que todos os pretndeme ao dito lugar se
podero apresenlar desde j na secretaria desta
Faculdade para inscrever seus nemes no livro com-
petente : o que Ihes permittido fazer por pro-
curador seesliverem a mais de vinte legoas desta
cidade, ou tiverem justo impedimento.
Sao, porm, obligados a apresenlar documentos
que mostrara sua qualidade de cidado brasileiro,
e de que estn no oso de seus direito* civis e po-
lticos, certido de bautismo, folha corrida de lu-
gar de seus domicilios e diploma de doutor por
urna das Faeuldades de Direito do Imperio, ou
publica forma, juslilicando a impossibilidade da
apresentacao do original, o na mesma occasio
podero entregar quaesquer documentos que jul-
garem convenientes, ou como titulo de habilitacau,
ou como provas de servicos prestados ao Estado, a
humanidade ou a sciencia, dos quaes se lhes pas-
sar recibo: ludo do chnformidade com os arts.
36 e 37 do decreto n 1,286 de 28 de abril de 1854
e 111 e seguintes de n. 1,868 de 24 de fevereiro
de 1856.
E para que chegue ao conhecimento de todos
inandou o mesmo Exm. Sr. director interino, ali-
sar o presente, que ser publicado as folhas
des la ci lade c as da corte.
Secretaria da Faculdade de Direito do Recife, 2
de julho de 1869.
O secretario,
Jos Honorio B. de Menezes.
OOJOOO
800100
!:7*5400fr
i:87550nO
::O0OJ>
l:20DJ0tM>
20:100001
Escriptorio da Companhia do Boberibe,
1 de julho de 1869.
O secretario,
Dr. Priurdcs Gomes de Sunza PUamj".
COMPANHIA
.DO
BEBERIBE
Faz-se publico para conheciroerilo de to-
das as pessoas a que interessar possa. qur
cm virtude dos novos contractos celebra-
dos com os arrematantes de chafarixes. *
venda d'agua para o mar s porte ser (cita
nos chafarizes do bairro do IVcife cerno fot
annunciado.
Outrosim, que os novos contractos tona
celebrados com os seguintes senhbrrs :
Chafarizes do bairro do Becife: Eh>*
Baptista Bamos de Silva.
Dito de. Santo Antonio :Dr. Jos Flix
de Brito Macedo.
Dito do S. Jos e Afogado-: D. Melilina
dos Santos Jorge.
Dito da Boa-VisLi:Ficou por irtnaii
traco.
Escriptorio da Companhia do Beberibe,
30 de jnnho de 1860.
O secretario,
Dr. Prxedes Gomes de Souza PUamtjit.
WELHO DE COMPRAS
0 conselho contrata no dia 5 do corren-
te mez, sob as condicoes do estro, i vis-
ta de propostas recebidas al as 11 horas
da manhaa. a lavagem de ronpa da ci fer-
maria de marintia, durante 0 exerciciocor-
renle, assim como o fornecimeoto, no pre-
sente trimestre de cangica ou miluo pilado
e de milho sem ser pilado, para os njvios
da armada e estabelecimenlos de marmita.
Tambem o conselho no mencionado *!:.*
e de igual forma fromove a compra dos
objectos do material da armada, segomles:
1 bules de ferro estanhado, 10 bracas
de eorrente de ferro de 1/2 pol legada re-
forcada, 20 arrobas de estopa de algodi.
R arrobas de linha de barca fina, 8 arro-
bas de mialliar branco, 10 libras de nbreia^
francezas, 2 terrinas de ferro estanhado.
20 tira-linhas e 1,000 lijlos defogo.
Sala das sessfies do conselho de compra-
navaes, Io de julho de 1869.
O secretario.
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
DECLARACQES.
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesou-
raria de fazenda desta provincia, se faz publico
para conhecimento dos interessados, que o tribu-
nal do tliesouro autorisou o pagamento de dividas
de exercicios lindos, eujos credores sao os se-
guintes : Bemjamin Beltrao de Abracar 298,8200, e
Manoel Bezerra de Senna 49$600.
Secretaria da tliesourana de fazenda de Per-
nambueo 26de junho de 1869.
Servindo deuifflcial-maior,.
ManoelJos Pinto.
Vice-con8uhtdo dos E tado
Pontificios em Pernam-
bueo.
Faz-se scienle a quem interessar possa,
que durante a auzencia do Sr. vice-consul,
acha-se encarregado deste vice-consuladb,
para todos os actos ofQciaes delle, o lllm.
Sr. cnsul de Portugal, Dr. Claudino de
Araujo Guimaraes : uo entretanto os de-
pendentes podero continuar a dirigir-se a
este mesmo "vice-consulado, ra da cruz n.
57, onde se lhes dar prompto expediente.
Inspecqao do arsenal de marinha
A inspeccjlo vende em hasta publica na
porta do almoxarifado, nos dias 3 e 5 do
eorrente mez. bolacha era moinho na quan-
tidade de nove arrobas e nove libras.
Inspecco do arsenal de marinha 1 de
julho de 1869.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
aerante a cmara municipal desta
cidade estar em praca nos dias 30 do cor-
rente, 3 e 6 de julho prximo vindouro,
para ser arrematada por quem menor pre-
co offerecer, a obra dos concertos de qua
necessita o cano queda esgoto as aguas, que
no tempo invernoso se accumulam nos quin-
taes e sitios da Casa Forte, oreados na
164000 {-quantia de 120#000: aquellos .que preten-
derem arrematar a referida obra, compare-
(.'im no pa^o da mesma cmara nos mencio-
0 nado* dias, munido de fian?a idnea'
Paco da cmara municipal do Becife 23
dejnnho de 1869.
Ignacio Joaquim de Souza Leo.
Pro presidente.
Francisco Canuto da Boa Viagem
Secretario.
14UO00
96*000
33
6*000
2*400
6*000
1*000
3*900
tf
K
kilog.
16*000
80
320
' 68
16
1*000
817
31
18
34
4*796
160
2*800
348
J
2*043
C onsiilado proJacial
Pela mesa do consulado provincial se ba poth
co que no dia 7 de julho vindouro se Gudaaias
dias uteis marcados para a cobranza docolre d mpostos da decima dos predios url.anot,t SO
sobre a renda dos bens de raiz perteaeaalM a
corporaedes de mao morta, e de 20 0/0 du eonsn
mo de agurdente, relativa ao 2* semestre do asa
linanceiro cadente de 186- a 1869,e quebrara mi-
jeitos a mulla de 6 0f9 todos os dbitos que fnrem
pagos depos daquelle dia.
Mesa do consulado provincial de frnurtin *
30 dejunho de 1S69.
O administrador,
Antonio Cajneiro Machad Rio>.
.^aiia Casa da MfeericartZla tfo
Recife.
A lllnia. junta administrativa da Santa Casa d.i
Misericordia do Recife manda fazer publico qae na
>ala de suas sessoes, no dia 8,de julho, p-L<
quatro horas da tarde, tem de ser arreailadas
quem mais vantagens ofTerecer. pelo tempe de um
tres annos, as rendas dos predios cm seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra do Padre Florano.
Casa terrea n. 47...... I70*0r>i
dem idem n. 63...... 1764001
dem n. 47. 49....... !70*4K>
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 30...... I77*0vO
dem idem n. 34....... 168*000
Idam idem n. 36....... 1784000
Ra do Calabouoo.
Casa terrean. 18...... .100100
dem n. 20........ 2421000
Ra da Moeda.
Primeiro andar do sobrado n. 37. 76100
Segundo andar dito...... 96*00
Areal do Forte.
Casa terrea n. 1....... 100*OM
PATII1M0NI0 DOS ORPHAOS.
Ra da Senzalla Yelba.
Casa terrea n. 18...... 206101
Ra da Guia.
Ca=a terrea n. 27...... iujoo
Ra da Cacimba.
dem idem 12...... 1461000
Ra do Vigario.
1." andar do sobrado n. 27. 240*0"'l
Madre de Deus.
Sobrado de nm andar n. 9. 360*Oi.l
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 105 ................ 1461001
Idem idem n. 103.................. 20+aoTm
'dm UO...... .. .. ......... 203100
dem n. 98...................... 20.1*00
Idem n. 96........................ 202*00
dem n. 94........................ 240100
Sitio n. 5 noForno da Cal........... 130*001
dem da Mirueira u 4..... 106100
Os pretendeutes deverao apresenlar no acto ?.
arrematacan as suas flaneas, ou comuareccr. >
aeompanbados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
clfe, 17 do junho de 1869.
Oescrivao.
Pedro Rodrigues de Souza
COMPANHIA
DO
N8o tendo-se relisado a arrematacao dos
chalarizas do bairro da Boa-Vista por d3o
ter apparscido offerte superior base apre-
sentada, sao de novo convidados os senho-
res licitantes a ceroparecerem conveniente-
menta habilitados orna escriptorio ra do
Cabng a. 16, no ia 8 do eorrente ao ft
lia, a i de apresentarem suas prepostas
Correio geral.
Relacao das carus recislradas vindas do sul
pelo vapor francez e das existentes na adaanfc-
trao do correio desta cidade, para os seabor< s
baxo d clarados :
. ,P.r-Amaro Joaquim da Fonaeca Albnquerque,
Alfredo Saldanba, Arlindo Francisco Noguoira, Dr
Antonio Horges da Feamra, Antonio Fraudaoo d<-
Maraes (i), Antonio Gonealves Turres, Antoni
Morara Porto, Antonio Pires Ferreira, Anima Pi.
checo S. da Silva, Cosmo Jos dos Santos Callado
Christovio Gomes Pereira, Custodio Joaquim Uh
pes de Souza Jnior, Eugenio A. Braudao Ramr^
Epifanio Manoel de (irvaHio, engenheiro fiscal da
estrada de ferro, Eduardo Turpin, Fraaciaro Ab-
tnio da Rosa, F .Xavier Pereira de Brito, Aralo
Jos Afiunso, Ismael Cesar Duarte Ribeiro, Joa-
quim Ferreira de Carvalho, Dr. Joaquim Jo de
Campos Co-ta Medeiros Alhuqu- rqu, D. Joaoi
F. de Gusmao L. Vital, Joao Deodato Bowaaas
Jos da C.wla Bispo, Jos Doraingoea Porto fatuo'
Je< Fraociaco da SHra, Jos Lucas Ferreira, Joe
Vietorao da Silva Axevedo (J), LeoRardo Jos p-
roira, Miguel Ferreira D. dos Santos, Miguel Garca
Alves Lima, Marciano Gonealves da Rocha, Ma-
nuel CoeUw Cintra, Maaoel Joaquim de MirantU
Save, Mamel Jos Luix Ribeiro, Dr. Olimpio M. da
Silva, Plinio Augusto Xavier de Lima, Pedro Gob-
calvea Pereira Caecao, Pedro Tinoco de Soaxa, Dr.
I ILEGKL
aoo|em mfecw,; fleado M.'kj, SSSSSffiSS^SrfOi

tssm


_____-

Diario de
_____________-.?;
Pernambucsn
Segunda
feira 5 d* Julho de 1869.
Silva & Nove?. D.-Thoortora Joaquina de Soaif
Braga, majar Trujano Alipio de Carvalho Mendju-
ca, Tobia* Barreta de M.mlml
AVISOS MARTIMOS.

COMPANfflA B1ASILE1H.I
DE
Paquetes a vapOr.
i cortos do norte esperado
MiL|t\ at odia 12 do correte o vapor
BL7f\^ Guar, commandante o primeiro
J MC teen te I'. H. Duarte, o qual de-
IP pos da demora do costume se-
guir para os portos o sul.
Desde ja recebem-se passaaeiros e cnsaja-se a
carga que o vapor poder conduzr, a qual dever
.ser embarcada no da de sua/hegada. Encommen-
das e dinheiro a frele at asfiuas horas do dia da
-sua saluda.
Nao so rocebem como eneommendas senio ob-
jectos de pequeo valor e quo nao excedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicao.
Tildo que passar destes limites dever ser embar-
cado romo carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens so se receben na agencia ra da Cruz n. 57,
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo 6 C.
RIO DE OTil
Segu com hrevidade para o porto cima, o liti-
gue nacional Damfio ; tem parte do sen earrega-
mento engajado, para o rosto que Ihe falta trata-se
e )tn o* consignatarios Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C. ra da Gru n. .'7.
COMPANHfA PEKNAMBUCANA
DE
*:*vega?o cotcii-.-i por vapor.
Manwngirape,
O vapor Corwripe, commandante Penna, segu*
r para o porto cima no dia 12; do correnle as 6
horas da tarde. # Recebe carga, eneommendas,
passagens e dtnheiro a frete at as 2 horas da
tarde no escriptorio lo Forte do Mattos n. 12.
Aracaty
Segu com a possivel hrevidade O' palhabote
Emilia, capitio Mendos, anda recebe alguma car-
ga a frote : a fritar eom S Leitao Irmos, ua
da Madre de Dos n. I.
i
LEILOES.
PARA

Papa o referido porto segu com umita brevida-
do o palhabote portugnez Novo Protegido, por ter
a niaior parte da carga tratada ; c para o resto
que Ihe falta kata-se com o consignatario Joaquim
Jos Goncalves Beltro, a ra do Commcrcio
n. 17.
Para Lisboa
O brigue poituguez Constante I sahir imprc-
levelmentc no dia 4 do corrento ; para o resto
da carga que Ihe falla e passageiros, trata-se cora
oa consignatarios Oliveira, Filhos & C, largo do
Corpo Santo n. 19,1" andar, ou com o capillo na
praca do commercio.
lOPAllA BARSILEIRF
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o dia 7 de julho o vapor
Tiicanlins, commaudante i. M.
Ferreira Franco, o qual depois
da demora do costume seguir
para os porto* do norte.
-Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzr, a qual dever
ser embarcada no dia de suachegada. Eneommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sua saluda as 2
horas.
Nao se reeebem como eneommendas senao ob
jectosde pequeo valor equenaoexcedain a dua>
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicao.
ludo que passar destes lmites dever ser embar-
cado corno carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se reeebem na agencia ra da Cruz n. 57,
4 andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo A C._____________
tX)MPANHIA PERNAMBUCANA
DE
TVavega^o cosleira por vapor.
Goyanna
O vapor Paraltyba, com-
mandante Mello, seguir para
o porto cima no dia 6 do cor-
rente as fl horas dn uwlfcii lloeebe
carga, eneommenda?, passageiros
liro a frete no escriptorio do Forte do Mat-
tos n. 11_______________________________
n COMPANHIA PEHNAMBUCANA.
DE
^avegaco costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mssor, Ara-
caty, Cear, Mandah, Acarac e Granja.
O vapor Pirapama commandante
Torres, seguir para os portos aci-
_ ma no dia 15 do corronte as 5 horas
da tarde. Recebe carga at o dia 14, eneom-
mendas, passageiros e dinheiro a freie at as
2 horas da tarde do dia da sabida no escriptorio
do Porte do Mattos n. 12.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
Dfl
Navegagdo cos eir por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio Formoso e
Tamandar.
"""Ib' O vapor Paraltyba, commandante
A J4 Mello, seguir para os portos cima
hk no i.lia 10 do correnle a meia noe.
Recebe carga, eneommendas. passageiros e di-
nheiro a frete, n i escriptorio do Forte do Mattos
n. 12.
"COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
JVavegaco cosleira por vapor.
Macei em direitura e Penedo.
O vapor Jaguaribe, commandante Moura, segui-
r para os portos cima no dia 8 do entrante
as o horas da tarde. Recebe carga at o dia 7
as 3 horas, eneommendas, passageiros e dinheiro
a frete at as 2 horas da tard do dia da sabida :
no escriptorio do Forte do Mattos n. 12.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegagdo costara por vapor
Fernando de Noronha.
O vapor Gioui, commandante Aze-
vedo, seguir para o porto cima no
_ dia 8 de julho prximo pelas H ho-
ras da manha. Recebe carga at o dia 7, en-
eommendas, passageiros e dinheiro a frete at
as 10 horas da manhaa do da da sabida ; no es-
criptorio do Forte do Mattos n. 12.
Para Lisboa
Segu com toda a hrevidade a. barca portugueza
Constante III, por j ter parte da carga prompta ;
para e que Ihe falta e passageiros, trata-se com os
consignatarios Oliveira, Filhos & C, largo do Cor-
no Santo n. 19, ou com o capitao na praca do
oammercio.
LEILAO
De OO saceos con exccllentc
mllho.
MP,
O agente Pesama vender em leilao por conta e
risco de quem periencer 200 saceos com superior
milho saceos gran les e sero vendidos em um
ou inais lotes no dia cima segunda-feira 5 do
correte as 11 lio da manha' na porta de Au-
nes defronte da alandoga.
LEILAO
De una excellentecarleira com .armario (secre-
tara), 1 balcao, 1 armario grande, 1 dito me-
nor, 1 carteira para duas pessoas, 2 ditas pa-
ra urna pessoa, 1 mesa grande, 2 estantes e 2
burras de ferro (cofres).
IIOJE.
Segunda -feira 5 de julho as I I horas em
ponto.
Por ntervenrao do agente Pinto.
Na sala de dtraz do Io andar do sob.ado da
cua da Cruz n. 20, em frente aochafariz.
AVISOS DIVERSOS.1
ESTIBO BE PREPAMTOIUOS
com repetleo para os alumnos
que lm de i'azcr exame em
ovembro.
Jos Soares de Azevedo, professor de
lingua e litteratura Racional no gymnasio
provincial do Recife. tem aberto em sua
casa, ra Belfa, n. 37:
Um curso de
LINGl'A FRANCEZA \
PIIILOSOPHIA ;
GEOGRAPHIA E HISTORIA;
RETH0R1CA E POTICA.
Os estudantes que pretenderem fzer
exame em novembro em qualquer destas
materias, podem dirgr-se i indicada re-
sidencia, tarde, das 3 horas em diante
SI
&
Leilao
De 5 carros de passeio, 9 pares de arreos, 19 ca-
vados -para os mesmos carros e mas perten-
ees da cocheira da ra do Imperador n. 27,
conslando de tanque para agua, tinas, gaz e
mas objectos perteneentes a mesma cocheira.
HOJK.
Segunda-feira i* de julho as 10 horas.
Joao de Dos da Silveira tendo de retirar-sc pa-
ra fora da praca, far leilao por i ntervenrao do
agente Pinto, dos carros, cavallos,*arreios mais
objectos pertenecaos a sua cocheira da ra do
Imperador n. 27, onde se effectuar o leilao no
dia e hora cima mencionados
LEILAO
de saceos-de assucar com arara
Terfa-feira t de julho de 1869
as 11 horas em ponto.
O agente Pinto far leilao por autorisacao do
cnsul do Franca, em presenca do Chanceller
do mesmo consulado, com licencia do inspector da
alandega, com assistencia ditm empregado da
mesma reparticao para o fim nomeado, e por conta
e risco de quem pertcneer de 300 a 400 saceos
com assucar avadados a bordo do navio francez
1 Pierre arribado neste porto por forra niaior,
ejexistentes no armazem allandegado do'baran-do
Livramento, caes do Apollo, onde se effectuar e
leilao as 11 horas do dia cima dito.
Monte-Pio Portuguez
Srs. redactores. Hoje que me aeho restituido
em minha liberdade seria urna falta minha o bem
reparada se deixasse de vir pela imprensa respe-
losamente render um voto de louvor aos Ilustra-
dos memoras qne se acbatn na direccaa proviso-
ria da beneficeate associacio Monte-Pio Portuguez,
da forma porque com presteza e pontualidade te-
nho sido louvavelmente socorrido por aquella as-
sociacao. Nao s desde o tempo em que fi des-
tituido da administracao do meu estabelecimento,
como durante aquelle em que eslive dolido, cons-
trangido em muha liberdade, prestando-me altim
dos soccorros pecuniarios, todos os meios legaes;
iromoveit para absolvicao da culpa em que foi
qualiflcada minha fallencia.
Restituido agora era minha liberdade c no seo
da minha familia, cumpre-me em qualquer parle
em que a sorte me collocar de pedir em minhs
oraches a Deus pela prosperidade de to numani-
lria associa^ao, e que suas adminisiiacoes sejam
sempre confiadas a cidadaus que romo a actual,
procurein pelos actos de suas admmistracoes
immorlalisarem o digno c respeitavel nomc do
fundador de lao til associacao.
Recife, 3 de julho de 1869.
O socio, Silvestre Pcreira da Cunha.
-------------------------------------:-----------------------------------------------------------1---------------
^>
f,<; D. Anna Rodrigues Costa, vi uva de Diogo Jos
da Costa, e seus'ulhos e genio, agradecen) a todas
as pessoas amigos do finado e parentes, que o
acompanharam ao cemiterio publico, o do novo
coiividam a todos os seus parentes e amigos do
mesmo, para assistirera a missa do setiuio diar que
dever ter lugar quarla-felra 7 do correnle as 6
horas da manha, na greja da ordem terceira de
S. Francisco, e pedimos desculpa as pessoas que
deixaram de ser convidados por falta de lcmbran-
ca na occasio.
Mr. Mercier.
Alfaiate francez tenito de rcliranse t
primeiro vapor para Eoropajjutga nada
dever nesta prac*. porm se alguem s juJ-
gar seocredor pode aprontar sua cont at
o dia 10 do correnle.
Igualmente pede aos seus devedofe-s se
sirvam vir saldar saas con las e d5o- &-
zendo-lbe repetir este pedido Dominal-
mente* pelos jornaes, porque ignora suas
moradas.
Outro sim aquelles que teem Obras e en-
eommendas venliam busca-las sen3o sabe os
seus nomes pelos jornaes.
Vendem-se corles de casimiras e cos-
tumes inteiros finos, preco razoavel; brins
de linho finos de todas as qiulidades; cortes
gurgurao de seda para collietcs, cortes de
colhetes dela finos, dito de sarzilim franr-
cez finos, botoes, para criado, de coreas,
de barita, lisos e de vriolla finas e botoa-
dura de colhetes finas :"na roa do Commer-
cio n. 7 1. andar.
O abaixo assignado, tendo dito no Jornal do
Reaf?. n. 123 do 1. de junho do correnle anno,
que nada devia ao Sr. Joo Ferreira da Costa Soa-
res, tanto em conta correnle, como em letras ven-
cidas e a vencer, por j ter ultimado tudas as
transaedes com o Sr. Soares, e em poder doabaixo
assignado se acharen todos os documentos que
tmlia acceiado; acontece que em um dos nume-
ras do mesmo jornal, vicram os Srs. Vasooncellos
e Mattos a declarar, que em virtude pubKcacao
cima mencioiwda, era de seu dever declarar que
em seu poder exi>te urna letra de rs. l:10i500,
saccada pelo Sr. Soares, e acceila pelo abaixo as-
signado, vencivel em 16 de julho de prximo fu-
turo, a qual lhes foi dada em pagamento pelo pro-
pro saccador, em Janeiro do corrento anno. O
abaixo assignado de novo faz sciente so corpo do
commercio, que nada deve ao Sr. Soares, como
decjarou no seu annuneio; e a letra que os Srs.
rasconcelles e Mattos allegan estar em seu poder
falsa; assim como toda e qualquer nutra em
que o nomo do abana assignado figure com rea-
cao ao Sr. Joao Ferreira da Costa Soares. Ma-
manguape, 14 de junho de 1869.
___________Jos Pereira de Castro Pinto.
Preciosa publicapo
jurdica.
ALGODO
BISAS

t BASTOS
l
MAC!UNA$ americanas de seigete da4dos os tamaaUos^^ura tea&rqur dod5o, do
' muito conliosido *ric;iBt Eogle Catin ftn.
AIACIUNS ditas, tantem d% serrotes e do todo os ttmanh* para diwfiarocar. fli>
autor New Iok Catton Gin. *'
5I55? "Itas ,e toSos os ">. de carrete d&fenx e mais toda.a.maphina.
MACHINAS ditas de Rolle Gins. dQ cujo trabalho faz obter mais 2 J00 en arroba
de algodao, w .
MAClfl.MS de facap do fabricante Platt B. C, Obdlwn PalentLiverted.
Todas estas machinas s5o de superior quaidade e as iitfiboxes que tm
vmdo ao mercado ; e para a sua apreciaran coavfdam-se os senhorTagrcallores m
viren a exposic das mesmas na ra da Cade* do Recife n, M B, loja,do Bastos, ond*
encontrarao mais o seguate :
LEILAO
de duas importantes armaces de amarello,
candieiros de gaz e balcoes.
Terga-fewa 6 do corrate
O agente Martins, far leilao a requerimento do
opusiurio da maesa fallida de J.)o Ferreira da
Costa Soares, e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz
especial do commercio, das armaces e gaz exis-
tentes no armazem Allianca, a ra do Imperador
n. 57,
as 10 horas em ponto
no mesmo armazem.
D. Tuereza de Jess do Passo Serodk, agradece
as pessoas que acompanharam ao ultimo jazigo a
seu muito presada marido Joaquim Antonio Pinto
Serodio Jnior, e convida a todos os parentes e
amigos do mesmo a assistir a missa que em suf-
fragio de sua alma tem de ser celebrada na ma-
triz do Corpo Santo, ter?a-feira 5 do correnle, pe-
las 7 horas da manhaa.
Ao commercio
Vende-seou permutase urna propriedade
no bairro do Recife, com duas e breve tres
frentes, em urna das melhores localidades
para o commercio, por se prestar a um
extenso armazem com tresentos o tantos
palmos de fundo, e ser prximo ao embar-
que do caes do Apollo e a alfandega: a
ratar na ra da Imperatnz n. 45, loja de
niitrli'zns.
LEILAO
DE
SE MOTIS,
10 cadeiras de guarnicao, 2 de braco, urna me-
sa redonda, 2 consollos, urna marqueza, urna ca-
dena de balanco, 2 quadros, 2 pares de lanternas,
um relogio com manga, 4 figuras, urna marqueza,
um armario, 9 cadeiras de faia, um aparador, 1
mesa de jantar, 1 cama de vento, 1 banheiro, 1
espingarda, 1 meia commoda de amarello, 1 cabi-
do, um lavatorio, 4 lvros de litleratura, 4 bahs.
Terca-feira, 6 do corrente.
O agente Martins Tara leilSo a requerimento do
depositario da massa fallida de Joao Ferreira da
Costa Soares, e por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz
especial do commercio, dos movis cima : no se-
gundo andar do sobrado n. 45, a ra do Impora-
dor.
LEILAO
DE
100 saccas com milho
Quarta-feira, 6 do corrente.
O agente Pestaa, far leilao por conta e risco
de quem pertencer de 100 saesos com milho em
um e mais lotes, quarta-feira 7 do correntp, no
trapiche do bario do Livramento, s 11 horas da
manha
LEILAO
de loja de fazendas com armara >
a 7 do corrente.
O agenta Oliveira, far leilao definitivamente,
por mandado do Illm. Sr. Dr. juiz do commercio
desla cidade, em exercicio, a requerimento e sen-
do ouvido os curadores fiscaes da massa fallida
de Guimares de Silva, da perfeita como linda.ar-
mario de amarello, parafusada, e todas as fazen-
das existentes da loja sita a ra do Imperatriz
n. 36.
Quarta-feira
ao meio dia em ponto, no lugar da indicada loja
n. 36, sita a ra da Imperatriz.
Jos do Reg Pacheco, Joo Baptista do Reg,
Joo do Reg Pacheco, Rufino do Reg Pacheco,
D. Margarda do Reg Araujo, Senhorinha Maria
do Reg, Anna Maria de Jess, agradecem to-
dos que no da 30 do prximo passado se digna-
ram assistir as exequias de sua chara esposa, ir-
ma e cunhada, e de novo convidara a seus paren-
tes e amigos para assstirem a missa do stimo
dia, que ter lugar na igreja do Espirito Santo no
dia 5 do corrente pelas 6 e meia horas da ma-
nha, protestando desde j seu agradeeimeuto por
mas este acto de caridade e raligio.
Manoel Jos G-onealves Pereira tem recebdo
ltimamente superior vinho verde, proprio para
familias, em caxas de 12 garrafas, o qual o me-
lhor neste genero que tem vindo a este mercado :
na ra da Cruz n. 36,
O proprietario do sitio denominado
Aguasinha, em Beberibe, contina venda
dos terrenos de sua respectiva ara, guar-
dadas as prescripcoes de limite estabcleci-
das pela planta topographica e projecto de
arrematantes novos, na execuco confeccio-
nada para o seu retalhamento ou subdi-
viso.
As probabilidades da prxima existencia
da viacao frrea, que ser levado effeito
pelo companhia dos carris urbanos do Reci-
te Olinda, deve estab lecer natural e ne-
cessariame'nte^stacao na bifurcaco formada
pela estrada novamente executada ao Porto
da Madeira, na proximidade do qual existe
o sitio em queslo, no sentido transversal a
anga estrada de Beberibe ; a modicidade
dosprecos dos ditos terrenos, e sobre tudo
andamente feliz, que tem tido a sua vendo,
tudo convida aos pretendentes a passarem
arealisaco das compras emtaboladas, e a
procura daquelles que tambem' o preten-
derem.
O encarregado desses negocios o dis-
tinto engenheiro AntonioF.R. Sette, quem
se dever procurar em casa de sua residen-
cia, e as quinta-feira e Domingos no sitio
de que se trata em Beberibe.
Precisa-se alugar urna cosinheira : ruado
Pilar n. 63 1 andar.
por-
Commentario do cdigo commercial
tuguez.
Vndese na loja do Sr. Heraclio Paula Montei-
ro, ra do Imperador n. 71, dfcimportante e mo-
derna obra sob o titulo de annotaciies ao cdigo do
commercio porlwjnrz em l volums pelo Exm. Sr.
conselheiro Dr. Diogo Pereira Forjaz de Sampaio
Pimentel, lenta cathedratco na universidade de
Coimbr. Os subidos crditos de que goza muito
merecidamente aquelle eximio commercialista por
-i s bastariam para recommendar tan importante
obra, quantlo nao con/orresse mais para iss a
grande vantagem de ser um ptimo commentario
ao cdigo commercial brasileiro (na falta absoluta
que ha de qualquer outro) pela mxima hemoge-
neidade entre muitas das suas disposices, e as do
mencionado cdigo portuguez, que Ihe servio de
lente. Correi pressurosa, distncla moiidade do
4o auno da Faculdade de Direto desta cidade, e
mais not; veis jetos, prover-vos desse poderoso
auxiliar para vossos trahalhos da scicncia, e por
preco commodo de 205000.
Publicaco Iliteraria sob o titulo de Memo-
ria do Bom Jess do Monte, em Braga.
Acha-se venda na loja da ra do Crespo n.
27, esquina da do Quemado. a primorosa Memo-
ria do lom Jess do Monte, em Braga, ornada de
gravuras linas, segunda edicao, obra da penna'dc
ouro do mui Ilustrado lent- da universidade de
Coimbra, o Exm. Sr. conselheiro Dr. Diogo Perei-
ra Forjaz de Sampaio Pimentel : quem tiver noti-
cia da extraordinaria devocao que existe em Por-
tugal para com aquella milagrosissima imagem,
afiluindo senipre para o seu magesioso templo em
romnria. o-nonferoso povo de todas as partes des-
se reino ; quem souber avahar as brilhantes des-
cripcoes, e o bello estylo daquelle consumado ju-
risconsulto c eximio litterarato portuguez, nao
deixar de procurar quanto antes prover-se de
um exemplar da dita memoria, pelo diminuto pre-
co de ''>. na loja cima indicada, onde j ha pe-
queo numero deltas.
Debulhadores -para ilbo.
Cylindros par*, padrias.
.Arados americanos..
Carimbos de mo.
Machinas para cortar oapim.
Cannos de chumbo.
Bombas de Japy.
Ditas americanas.
Telhas de ferro galvanisadas.
Folhas de zinco finas.
Ditas de cobre, e lato.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Folha de Flandres.
Machados americanos.
Facoes ditos.
Balaios e cestas deverguinba.
Vassouras americanas.
O Q
os tamaitos.
is para.la-relros.
es de lodos
)s e jaitas
Folha de ferro.
Balancas americanas.
Tinas de madeira aniiirianas.
Ps de ferro ditas.
Baldes de madeira ditos.
Temos de bandejas finas.
Trens completos para cozinha.
Peneiras para padarias".
Baldes galvanisados.
Correntes de ferro para alinanjarras.
Espingardas e rexvolvers.
Guarda comidas.
Ferros a vapor para engommar.
Moinhos pa?a renaces.
Finalmente muitos antros artigos perteneentes lavottra e artes, que pela
diversidade seria enfadonho ennumera-los.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------,-------a__________
Pedido. Esclavo fgido
n* i i Eugo no dia 2 de julh o eabra por nomo Fe-
Pede-se encarecidamente a pessoa que t.reu do ix, comprado ha das do mez passado ao Sr
correio urna carta y.nda dos portos do norte pelo Eduardo Pereira de Souza, de Agr Branca termo
vapor Paran, no da 28 do junho, dirigida a Joa- de pjanc. com os seguinl^ si :" K
qu.m\.e.ra de Souza Gazozo qneira restitu-laa escuro, idade 33 annos, estatura regular, ebeio do
seu dono, a ra do Corredor do B.spo, casa n. 1%; tort0t cara 1;ira> ma| eBarad 0*lhog '^ a
e tambem aos Srs. empregados que nunca mais quaado olha q de revez. tem falta de di-ntes no
entreguen cartas do referido Sr. a pessoa qual- queixo de cima, sem b.-.rba. falla doeada le-
Phantasma na Escada.
Comquanto tenha, d'algum tempo para c, sur-
gido na villa da Escada certas raridades, taes
como fura muxillas, intrepiguitados e outras,
todava jamis pensaran os seus habitantes de
verera agora entre elles um phantasma. Sim, um
phantasma horroroso que a cada instante se as-
sombra, vagando pelas suas n*, querde dia, quer
de noite, e em todos os lugares, vestido de um
longo e feo chambre, que, aberto de cima a baxo,
palenta objectos to indecentes de seu corpo ; que
faz corar a mais impdica messalna. E nao se
lembra esse individuo que elle nao est em ne-
nhum deserto, mas sim em um lugar onde existem
multas pessoas respeitaveis com suas familias; e
3ue com seinelhante trajar, nao s offende o pun-
onor dellas, como injuria si mesmo ? Nao ve"
que este vestuario s proprio para quando se
est no recinto de sna casa, e nao para andar em
pleno dia vista de lodos ?
Seria mais decoroso para elle que tao ridicula-
mente se metamorphoseou, voltasse ao seu natu-
ral estado, pos nunca do Bastos jamis deixar
de ser conhecido. Entretanto em amor morali-
dade publica, ser de summa utilidade, que s
autoridades policiaes dessa localidade tratassem
de encontrar esse phantasma, fazendo-o vestir
urna caiga, afim de Ihe dar a decente apparencia
de homem, evitando por este modo o escndalo,
de continuar a andar no meio de urna sociedade
seria seinelhante figura, s digna de frequentar
os lupanares.
O Maca/iiba.
O abaixo assignado vem prevenir ao
respeitavel publico que nunca autorisou a
pessoa alguma, nem aos seus proprios fi-
lhos, por escripto ou por firma seus para
venderem escravos seus ou ou outro qual-
quer bem pertencenle ao seu casal. Pro-
testa, portanto, contra toda a venda ou ne-
gocio que porventura possa apparecer, por
falso e millo.
Recife, 30 de junho de 1869.
Joaquim Jos Bello.
ensmar pi-
do termo de
quer que ella seja, que nao levar un bilhete seu
Recife, 1 de junho do 1869.
Joaquim V. de Souza Gazozo.
CASA DA F0RTl\A
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
A ma do Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido nos seus mui-
to felizes bilhetes garantidos 1 meio n. 4123 com
a sorte de 4:000 e outras muitas sortes de 100i,
i0 e 20 da lotera que se acabou de extrahir
em beneficio da greja de S. Pedro Apostlo do
Hecife(lll') convida aos possuidores a viren
receber seus respectivos premios sem os des-
contos das leis, na casa da. Fortuna ra do
Crespo n. 23.
Acbam-se a venda os da 24' parte da lotera
beneficio da Santa Casa da Misericordia (112*)
que se extrahir terca-feira 6 do mez vindouro.
'Precos.
Bilhote. .... 4*006
Molo.....2*000
Quarto.....1*000
Em porcae de 100* para cima
Bilhete.....3*500
Meio......1*750
Quarto..... 875
Manoel Martins Finza.
No escriptorio de Alfredo & Conha,
precisa-se. fallar com urgencia ao Sr. ca- seja perfeita para este fim, nacional ou eslrangei-
pit3o Antonio Augusto Maciel, morador em ro : a tratar na ra Nova n. 22.____________
Abreu de Una. I A' ra Formosa n. ti precisase de urna ama
----------------t----------ir\------------------- para andar con urna enanca, paga-se bem.
Ama de leite. __________i_!______
Precisa-se de urna ama deleite: no segundo <) advocado
andar da casa n. 47 ra do Imperador. i Affoni0 de Albuquerqne M*||0 mudou
Precisa-se alugar ou comprar urna escrava
engomraadeira ; na ra de S. Francisco n. 72.
Precsa-se de un homem para servico de
un sitio : a tralar na ra da Cadea do Recife
numero 25.-
vou chapeo de couro, eatca de brm pardo', camisa
de algodozinho, dizem que vai em direecao ao.
serto. Fugio mats no ;iia 24, o mulato Marlinho,
' idade 40 anuos, alto, cabello pintando, barbado,
i um tanto amarello, anda a titulo de procurar se-
: nhor, fui comprado ao Sr. Luiz Barhalho Cavil-
! canli, morador no lugar P Sceea, prximo Tim-
I baba, ou S. Vicente, dizem que anda procurando
senhor por onde elle foi escravo, levou calca de
brim, camisa de chita, chapeo de ehe velho]:
quem apprehender estes uous escravos, leve-os em
casa do abaixo assignado, ra da Imperatriz n 4,
que ser bem recompensado.
____________^ Jos Lopes Alheiro.
Precsa-se de um homem para
meras lettras, no engenho Gindahy,
Barreros, comarca de Palmares : tratar na ra
da Imperatriz n. 15, t andar.
Feitor
Precisa se de um feitor : na ra estreita do Ro-
sario n. 41.
Cosinheiro
Precisa-se de um bou cosinheiro : na ra larga
do Rosario n. 44.
COSINHEIRO
o seu es-
criptorio para a ra das Cruzcs n. 37, defronte da
typographia do Diario.
Precisa-se do urna ama para comprar e eo-
zinhar : na ra da Praia n. 44.
Attenco
Atuga-se o andar do sobrado n. 1 da ra Im-
perial : a tratar no andar terreo. ____
ttencao
Previne-se a quem pretender negociar os ob-
jectos da cocheira do Sr. Joo de Dos, sita ra
do Imperador n. 27, que nao effectue negocio sem
primeiro se ajustar com o abaixo assignado, tanto
a respeito da casa como a respeito de certas bera-
fcitorias que Ihe pertenceu, como o tanque, calca-
mento. Recife 3 de-julho de 1869.
M. P. de Moraes Pinheiro.
Precica-se de urna ama para casa de pouca
familia para servicos de portas para dentro : a:
tratar na travessa de S. Jos n. 22, ou na ra dos
Copiares n. 6. ____________ I
Precisa-so de 400$ a premio, dndose boas
firmas on seguranca n'uma escrava : quem qui-
zer pode dirigir-se Boa-Vista, ra da Gloria n.
63, ou annuncie para ser procurado.
FEITOR.
Precisa se de um homem para fcitorisar um
eneenho na freguezia da Luz, c que tenha alguma
pratica deste servico : quem pretender, dirija-se
aos Afc gados, primeiro sobrado ao p da ponte,
que achara com quem tratar.
Sao convidados os raembros do instituto filial
da ordem dos advogados, comparecerem segunda
feira .*> do corrente, a urna hora da tarde, na sala
do jury, onde tem de funecionar o mesmo ins-
tituto.
Precisa-se fallar eom o Sr. Jos do Porto,
negociante de fazendas e miudezas, que foi para o
engenho dos Patos e dahi para o centro, a negocio
de seu interesse : na ra dos Prazeres n. 42.
mnibus para Olinda
No dia 8 do corrente em diante o mnibus de-
nominado Olinda partir do Recife para aquella
cidade as 7 horas da manha e as 4 1)2 da tarde,
e de Olinda para o Recife as 9 da manha e as 6
da tarde. As assignaturas desta dalo serao por
cartees para maior cornmodidade dos assignantes.
- Deseja-se fallar ao Sr. Manoel Rodrigues
Carfioso, a negocio do seu interesse : no largo do
Corpo-Santo n. 6, 2 andar.________________^
Precisa-se de urna ama forra ou escrava que
compre e cozinhe, em casa de pouca familia : na
ra do Hospicio n. 38.________.____________*
Precisa-se de urna engommadeira : ruado
Bapiche Novo n. 14, segundo andar, consulado
francez.
Pars, 36,RuaVivlenne, D*
CHABIE MDCIN
ASF.NFERMIDAD AS DESSEXUAES, AS AI!
COES CUTNEAS, E ALTERAgOESDO SAWOUK.
30000cur8diimpinjn
matulos, lunes, sama
comixocs.aerinonia.nl
l/erf oes, viciosas do smn-
___\gue; virus, oUracou
do rativas eetae. BUHM WKVmUMm
tomao-se dous por semana, sefuindo o tractamenta
Demrativo: emnrecado na mewnu molestias.
EsU Xarape Cilracto i
farra de CHABLE. car
immediatameniequalpiel
jturgaeao, rstaxaft.
i debilidad*, lgot>
ente o ftuxos e floris brancas das aHura.-
Kfta injeceao benigna emprega-ee eom o larepa U
Citraeto de Ferro.
aKwiorraida*. Pomada qne as cura tras afea.
POMADA ANTIHERPETICA
Contra as affeccees cutneas < comxxoes.
PILULA3 VEGETAES DEPURATIVA!
io w Ckuakto, cada frasee vai *)< 4a
olheto.
DEPURATIF
,in SAIVG
PLUS DE
COPAHU
S CABUGA
JH esquina
iil da ra larga do
Rosario.
AMEL DE 0110
uua
EO
!
I
CABUGA S
esquina

DE
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,. x___
e vende por preijos que nenhuma outra casa pode vender. i, HJ
A vista da quaidade e do prepo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.l Aargaao u
Garante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele- Rosario. m
vados. H
A loja est aberta at s 9 horas da noute. nj
?
aftal


i
Diario de Pernamlmco Segunda feira -5 de Julho de
=_=_
3____

__
i-rrLin
N'ESTA ANTIGA E CREDtTATA
FABRICA

IRMHTIi SI CimimilHTI ID1 C1PLII0 SHTUHTI II
CHAPEOS BE SOL:
De todas as qualidadcs I
De todo* os feitios I
De todas os procos I
RA DO CRESPO
Manoel de Soma Olivoira e Antonio Jos de
Oveira fazem ver ao respeilavel publico que dei-
xaramde'ter r. moSr. Jaeiutho daposo
de Ahneida. Os racimos dedarun que saetero
parentesco algum rom o dUosennor.__________
O abaixo assignado declara que cuuiprou
para o Sr. Hefcularu. Julio de Albuquerque M< llu
.i bilhete inteiro n. Hi, e para o Sr. Dr. AlffeWS-
dcs D. de A. tima, de sociedade coro o abafXo lis-
signado, ambr de Mosor, o bilhete n. 488 lotera n. II*, qua se extrahir no dia terea-feira
prxima.
Recife, 30 de junho do 1869.
Ignacio Gomes a Slltit.
Precisa-se de ama ama : un rua da Pruna
n. '>'..
Ama de Icite.
Precisa-se de irnia ama tle lcite
gundo^andar do> obrado da na
1869.
no se-
Direita
n. 82.
ama
Ao commereio
Urna pessoa que tem muila pralie_ de contabili-
dade, e que sabe escripturar por partidas dobra-
das, offerece o en presiono a quem ddle precisar:
em carta fechada coni as inieiaes A. N., nesta ty-
pograpnis.
Aluga-se mn sitio na Turre, eom casa e bai-
xl de capim : na praca da Boa-vista, botica o. 6.
Precisa-se de uma ama para comprar, co-
zinliar e engommar para casa de pouca fa.
mi lia :a tratar na ra do Livramento n-
_i, loja. _____
11 Rua estreita do Rosaris-11
O senhor que annunciou arrendar un sitio
nos arrabaldes de Olinda, eom as seguintes pro-
pnrcOes: casa d vivenda, grande baixa para ca-
' ,)im, algumas fruVteiras, e lugar para gado, queira
declarar sua residencia para ser procurado.
Fugio, de liontcm {18 de junho) para boje*
urna escrava de tiomc Rosa, mulata, alia, gorda,
d' 30 anuos de idade ; fui -de Caruar, e compra-
da lia puco temio ao Sr. Amaro Fernandos T.
1 (iallinuo : quem a trouxer este engenho ser ge-
nerosamente gralitcado. Tapera, 19 de junho de
1869._______________________________
Cozmheira *
Precisa-se de uma ama para coiinhar em casa
! lie. lme solteiro, prefere-so escrava : na ra
res cousas mais necesarias ao genero racionalaWHignm neme, (cade hoje
ia,o SOCORO de espirito ^ Frari^'RibeWSbarSsi
casa de pasto muilo profusa, daprimetni ordem ,no^-----------------------
m v,..,iL,tQ liini- .lo mnirnn. nara rtivertimento. salo i riyrUTl
Ribeiro. nnuador e es-
ramento n. 23, faz sciente,
que tor haver outro de
om diante, chamando-se
llerifo 30 de junho de
Este novo e modesto eslabelecimento
sanie c bem fornecido hotel que siadb n
do constantemente sombreado pelos doces
quer ou'.-ro d'este genero, as tres
meato do corpo, di>tr;u;l.> da alm
No pavimento terreo uma casa de past muito pr
primeiro andar, sala da frente, un exctente buhar de mogno, para rtivertimento.
tle traz um restaurante da priinTra ordem. Quanto ao asseio e homfeitona das comedo-
ras, o delicado modo do pessoal do eslabelecimento, promptido e commodidarte, so, n.M aos Ilustres concorreotes dartq fazer jnstira. letra ainda por sellar, s-acada por Campiano
Fornece comidas [tara fra. lano por moz como avulsa. Todos os das, a nono... ^(;ort]cir0; ,. .mista por (^ssetniro Anto-
"icontrar-se excellente soneto-, refrescos, caf, cha, bons vmhos Figowra, Porto, ,or_: n0 do20, rogas-se
deaux, tundo bons commodos para hospedagem, salaO c IJB^'Mmaorao-flqpMi^^
do andar. da-la entregar na travessa da Madre de Deus
ii. 11, que militle Ihc agnidecei ; adver-
j te-se que o acceilante j est prevenido.
, [ para nao pagar seno aos sacadores.
aLATTENCV0
llcjma SO-de jnrdio, petleu-s
SESTRADA DE FERRO
Seeife ao sTlFrancisco.
AVISO
Tendo de mandar proceder na forma do
art. 82, combinado com o art. 76 do rc-
gulamento desta estrada^de ferro, a venda
em hasta publica de urna porco de carne
de charque, abandonada pelo destinatario.
0 superintendente faz publico que dita ven-
da ter logar na eslaco da villa do Cabo,
no dia 5 do crrenle As li horas da ma-
nha.
Villa do Cabo, i de julho de 18G).
lknrij Grcncer,
Superintendente interino.
i tBesss m& wmmmm
ij[ Escriptorio de advocacia j
0 Dr. Joao Thoni da Silva transerio gj|
o scu escriptorio de advocara da ra do g
Imperador para a ra do Queiiiado n gg
-94, 4" andar, por cima da loja de fazen- ^
das do Sr. Antonio de M. Rolim, entrada j
WSt pelo pateo de Pedro II, sonde pode cr
$$ procurado das 10 horas da manhaa as (SS
tt 3 da tarde. MI
(O
3
i if i
3 1" t
"* C
5i-o _
O ~ BJ O
o 2 z= =-w
COMPftNHlA
DOS
TRILHOS URBANOS
DO
RECIPE A* fcIWAl
Precisa-se comprar para as obras dos
triihos urbanos para Olfnda e Beberibe 7
ou 8 mil sulipas. Quem pretender esse
foniecimento pode apresentar, al o dia 45
de julho, sua prtoosta em C3rta fechada
a ra do Commeivjo \\ :i S andar, es-
criptorio da companhia," ileclarando os pre-
cos. As sulipas deven ser de 2 25 m. de
comprimento, 20 a 25 centimetros de largu-
ra e 10 a 42 de grossura, e das seguintes
madeira : sicupira, embiriba, mariapreta,
barab, arueira, oticica, babatimao, pao
ferro, jatob, coraco de ne||0, sapucaia,
ou pinho creosotado. Todas estas madeii as
dever3o : er do milo edirigidas ao
Superintendente,
Andr Pono.
O com me nd ador Tasso
deseja alu'gar por mdico
preco as baiMp e alaga-
dos do sea sitio do Co-
flinda, s quaes vao des-
Me aponte da estrada ao-
va de Beberibe at quasi
a e;a,iiud vtia ao logar de Agua Fia,
ompreliendendo uma grande i!ha, qual
assim como as refeiidas baixas se pre-tam
muilo a pliintaco de capim. arroz eqnal-
q'uer outras plantas que percisam de trra
fresca todo o anuo.
0 referWo rommendador nao duvida fa-
zer arrendamento desses terrenos e alaga-
dos por 6 ou mesro 9 annos, e dar um
anuo de fogo morto a quem der flanea
idnea e se obrigue a rotear os mesmos.
Iemprestimo sobre|
C0MPANHI4
de Seguros martimos e terrestre Fideli-
dade, esiabelecida no Rio de Janeiro, ca-
pi'al 3,2V0:000>')Q00.
Antonio Luiz de Oveira Azevedo & C.
agentes desta companbia, tomam seguros
ontra fogo e a risco martimo. Ra da
Cruz n. 57 primeiro andar,_____________
Precisa-s de urna ama forra on captiva que
c.ozinhe e eng- mme : na ra de S. Fraucisco nu-
mero f!i.
0 abaixo assigtiado vem [iet presn-
agradeccr as auloiidades superiores o
subalternas, e com especialidade ao mu
! digno inspector do arsenal de marinha ; e
a seus amigos, visinhoe collegas a cnad-
juvatuo espoida,ea na salvaco da mobilin
1 de sua casa de morada, por occasiao do in-
cendio na madrugada do dia 27, na ra do
'lirvnu n. SO; asim como o termfl previni-
do o,grande pri-jnizo que podena ter em
sea .armazotn do assucar, contiguo ao do
incendiado pelo que Ihes vola eterno reco-
nbertmnto e gratidao.
M'in, A' ra das Cruzcs n. 2, travessa de S.
Francisco, a.ha-se aborto novo deposito pa-
ila grosso o relallio de louca faluicada na
villa do Cabo, branca e vermelha, bordada
; 'jarras proprias para sala, maiores
i res, copos com pe, quartinhas, gnalas.
e peiuenas para meninos, moiingu s com
i aza em cima c oulxos objectos mais que
se precisar, assim como quarliidias da
Bahia.
Oymnasio Campestre
E' ao Sr. Procopio de Sena' Santiago,
ponto doste tbeatro, que s deseja fallar na
ra Dimita n. 53, a negocio que fo lbe
deve ser eslranbo._______________
Aluga-se o 2o andar do sobrado da ra Nova
n. 38 : a tratar na mesmo.
NOVIDADES
Actenco.
A pessoa que no da 23 do prximo passado
m;,ndou buscar ra do Imperador n. \, um.i
preta que estava miuinciada para ser alngada..
lenta a bondade de appaiecer a mesma casa aflin
de trat;u-,n"gocio, e mesirio para arredar suspoitas
que Iho podem acarretar algum incoiiiinodo._____
lrmaudade do Divino Espirito Santo
Por/nrra do art. 68 de nosso compromisso,
pelo pre-ate cvuvido ms si'horcs ox-juizes e
bemfeitnres qa oohipoe o con-ellio tiseal, para
em comprimento ao art. 83 se reuuirem em
sao ordinaria, Vmlngo 4 ao corrent mez, pelas
10 horas da manliaa.
i'ai -indio Jos Alves GuimarwH
(ifflAMA dos msm
16RUADA CRUZ16'
8. AUTOPIO, S. JOAO E S. PEDRO.
Ha diariamente sortimenf de bolnhos para cb, podins, paes de l, bollo inglez,
rjresTjt^ "ditos'ewfeambre, pastis de tlifferentes qualidades. Papis para surtes,
Vinhos linos engarrafa-
ditas sectas e ebrista-
Rec.'be-se encoumiehdas 9' bandeijas para casamento, bailes e baptizados, com
bonaa'ari^3i;TiCN de" assucar, sendo stas preferiyeis asdepapelao: bollos etc., pes
de lo enfeitados, quaiqi' encommenda para fra ser bem acondicionada.
. 19Roa Nova10
i ic i: m: ic i < o u i b r 11: ic
rurgiao-dentista, moito oonhecido ha dez annos n'esta cidade, pela pcrfeicSo dos seus'
trabalhos, tem a honra de participar ao respeitavel publico que tendo feito muitos me-
thoramentos na sua casa, pode d'hora avante receberas senhorasnoseu gabinete onde
-schsro os commodos precisos para familia.
Aeha-se tambem na sua casa e na sua companbia, o seu sobrinbo e discpulo
J. i,i:KOI Y
o feliz successo as primeias casas de i'ariz e de Londres, offerecendo assim as tnelhores
m'itiaa do bem desemperdio para tudoque for relativo a proflssao ; por isso b
ociante pede aos seus amigos o clieutes que por acaso o nao enconlrarem no sea
gabinete, depsitem no dito seu sobrinhd'a mesma onfianca tfom que o teiiri honrado
a dz annos.
Dentaduras por todos S-ystemas; a pressodo are com molas de ouro, platina
vulcanite e ura inleiramenle novo n'esta cidade.
Cura radical dos denles cariados.
Chumbagens. (f)bturares)^m ouro e cpm^massas diversas, segundo os casos.
Remedio par acalmar as dores de detrts.
Agua e pos dentrjficios fabricados pelo proprio anuunciante, o quelhe permitte afian-
zar sua boa qualidade.
JJscovas para dentes. etc.
Perfeipo de trabalho e presos moderados.
Viagens para fra mediante ajusto previo.
O gabinete acha-se aberto das 8 horas da manhJa at as i da tarde de todbs ds
Has uteis.
Ra do Imperador
ir 26
Ha diariamento neste novo estabel-pa
m'enlo completo sortimento de doces para
cha, pastis de varias qualidades, empadas,
podins, po-de-l's bollos inglezes, pre-
suntos ditos em Hambre, superior cha hys-
son-e miudinho, chocolate lino hespanhol,
xaropes, conservas de superior qualidade.
Fructas de Lisboa c francezas, lombo de'
poico assado, marmelada muito lina, vi-
nhos finos do Porto, Xerry, Madeira, Bor-
deaux, Moscatel e da Figueira. Cognacs
linos, verdadeira genebra de Hollanda, li-
cores fintt e marasquinho, cerveja Base
ve-dadoira, branca e preta. Botquets arti-
ficiaes de muilo gust.
Reccbe-se encommendas para casamento,,
bailes e baptizados, tudo com muito asseio
e prmptidao.
Antonio Luiz de Oveira Azevedo,
por ter de seguir para a Europa no paque-
te vanv-z Extrema ture, esperado hoje dos
portos do sul, deixa encarregados de sua
casa coinmerdat, como seus procuradores,
em.primeiro lugar ao Sr. Manoel Jos Go-
mes Lima, em segundo o Sr. Francisco Joao
de Barros e enj terceiro ao Sr. Joao Fer-
reira Rabello Braga.
Oulro sitn julga ter oumprido seu dever
para com todas as pessoas, que o bonram
com sua amisade, passando suas despedi-
das e demandando suas ordens para qual-
quer pat te onde por ventura possa ir re-
sidir todava se involuntariamente cabio em
falta para com algum de seus dedicados
amigos, implora desculpa, e pelo presente
Ihes roga de o nao pouparem no desempe-
nho de qualquer encargo a que vejam possa
attingir o seu prestimo.
Precisa-se de urna ama para o serv
co interno de urna Casa de familia : na ra
ilo Lima, em Santo Amaro, n. 60.
Fugi'.'iio da -1'.) do passado mz, as
7 horas' da mmhir, o scravo de nac5n
angula, M,. L < ......'i pouco mais
ou m'rin.s. estatura re.?ular. I'arharm, fairrr
de dentes na frente, andar pregulcoso, per-
nas fina, levou calca e camisa de riscadinho.
chapeo de palha novo, l m no rosto mar-
ca de besigas-. Rnga-ie a quem o pegar
que o leve iiia Direita n. 10. que ser
genciiosamente gratificado.,_______________
^ Jos Dias Mar<|ues e Antonio Luiz da Silva
f__efai sciente ao respeitawl corp do commereio
ea quem mais possa interesar, que no dia 24 do
corrent dlsselvefam amig velmcnte a sociedade
que tlhftam na taberna do largo do Terco n. 4,
'soB a firma social de Marques i Silva, Picando o
sotfo Silva na poss exclusiva do dito stabeleci-
ment rara o gerir como sen proprio, com todo
actito e paNvo exislenti, e ohrigado a sua liqui-
dacao como nico re-monsavel, rctirando-se o so-
cio Marques pajfo e sSiisfcito de seu capital e lu-
cros, e desnerado de toda e qualquer ivspons.i-
bilidade polas transaecoes da extincta lirma social
Recife 28 de junho do 186'.).
IMi
FIO VE VELA
Barbante
Em casa de Rabe Schmetau C. Corpu
Santo n. 15.
SHERRY 0L0R0Z0.
Gelo seal.
COCS_lAC IIEMUESSY.
Em casa de Rabe Schmettau 4 C. Corpo
Santo n. 15.
Com esnqod:MoiJJ3.inio as 'nias da Cl"
dade todos os dias uteis das 9 horas da
manha s 5 da tarde, urna caixa contendo
artigos das ultimas modas de Parspara
BENHORAS
Como sejam!
Ricas e bellas .'hapelmas.
Lindos e elegantes chanesinhos.
Casaquinhos de guinurc.
Fichas de renda pretos.
Delicado sortimento de cintos.
Corpinhos de camhraia enfeitados.
Borns de tan c seda, claros.
Coques enfeitados e sos./itc. etc.
E- muitos artigas de novidade tanto para
senhoras como para homens e enancas.
As pessoas 11E pretenderem alguna des-
tes i bji 'rara ter a boadade de
maullar s inoradas noBAZAR,
DA MOD- N')VA N. 50afim de
serum ;
Os pi \" n.v MX,=
cerlos na lipiiioescolliaa destes rticos,
por seu mu hbil correspondente em Pars,
julgam-se no direil i de ancar (ue ven-
dem suas m&cdoTTSS p"or procos as to-
Ihores condioes a dinjipiro. ._______
Ainda nao v,m"uh, no entretanto o ne^ooio
de inters.v
n. 17 com os
procurador da cmara,
soa.
(SEM LIMITE.)
Na travessa da ra
das Cnizos n, % pri-
meiro andar, da-se qual-
quer quaulia solire ouro,
9 praia c pedras preciosas.
O dono deste eslabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condioes; de ga-
rantir a transaccSo que so fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e considerarlo s pessoas que se
dignjrem de honra-lo em seu esta*
| belccimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
Dr. Francisco Pinto Pes^
Em casa de ulEODORO CURIST1-
ANSEN, ra da Cruz n. 18, encontram-se
efiectivamente todas as qualidades de vinhe
Bordeaux, Bourogae e do RJiono.
Pilulas d Bravina
Eslas prodigiosas pilulas sendo appca-
das as pessoas acommeUida* de febres in-
lermittefites, *j iucomparaveis emstiaofli-
cacia para completamerite vencer as ditas
febres, achando-se nicamente venda na
botica n. : ra Direita desta cidade.
O abaixo assighado, testamenteiro m-
ventariante dos bens deixados pelo falleci-
do subdito francez Joao Vignes, convida aos
credores do mesmo, a apresentarem-lhe as
contas de seus crditos, para por ellas se-
ren atlendidQS ifo inventario que se est
liroceden lo pelo juiz municipal da 2a vara
desta cklaoY, e'istaj o mais breve termo
possivel, visto estar a concluir"-se dito n-
vontsrie. Recife 21 de junho de 1869.
\r Anl.,i.ii Vieiru Un
Garpar
imacuvs.
LEIVM.
Em uma casa de fami ia, a ra estreita
do Rosario n. lio Io andar, f.inece se come-
dorias para fra, mandndo-se levar na_
casas que nao liverem portador, e garan-
tindo-se o aceio, promptiilao "e commodida-
de no proco, portanto onini.la-se aos Sis.
exudantes e negociantes a honrar-nos com*
as suas assignaluras.
Aluga-se
Uma casa com bastantes commodos na
Cidade Nova de Santo Amaro, a tratar com
Antonio .lo.- Go_p_ves Jnior en Santo
Amaro.
MARTIMOS
CTOVTK FOGO.
A Companhia Indemnisadora, esiabelecida
esta prafa. toma seguros martimos sobre
>,'c precisa-se"faiia'r' ra do cfcfepo navios e seus carrcgamentos e contra fogo
Srs.'PiMi!lno FerreM *aSilva,_ex- em edificios, mercadonas e mobrlias: a
ruedo Vigario n. 'i, pa\imento terreo.
Precisa-se d'alugar uma casa com
sitio ou quintal, ijm; tenha commodos para
familia, em logar desde o paWereire at
Vpipu-ts. pioxima aos triihos urbanos:
pessoa que ajiver e queira altigal-a annnn-
ci ou dirija-S' rua do Apollo n. _arma-
zem, a tratar com Pinto Barboza d- C.
1 MEDICO I
j^ O l>r. L. J. Crrela de S usa de sua
ss'prolTssSo ; para o que pode ser prorura-
g_f do a qualquer hora do dia em casa de>ua
igj residencia, ;i rua das Nimpbas n. 17. I)
J^ consullas gratis aos pobres todos os dias,
__ das 8 as 10 horas, -
Lava se c engomma-se com todo o ac.
prmptidao por preco razoavel: na roa Direita n.
101. Xa mesma casa c-osinha-se para algum es-
labelecimento.
' Na rua do Torres n. 46, andar, precisa-se de
uma ama que compre, cozinhc e engomme para
uma pe-soa.
CARROS FNEMES
Mudanza.
Agr & C. fazem sciente ao publico que se
arhaoi na rua do Imperador n. armazem, con-
fronte ao convento de S. Francisco, onde os en-
qqntrarao qqajfluer hora do dia ou da noile,
para nmprir as suas obrigajes; euearregaedo-'
se de tudo quanto necessario a qualquer acto
fnebre, para o que tem o peseoal preciso.
Pergunta-je a Sr Joio do outo Alves da
Silva se cssa mulati_ha nao- uma eom quem an-
doueom uma sobseript* aberta para alforria
da mesma, e porprnta-se pelo dinheiro?
Alguff qu comrrtram.
SI PEIf IOI1.
Roussillon, carie blanche.
Em casa de Rabe Mchinof (au ._
C Corpo Sant n t_.
, AMOR AO PRXIMO
D ordem da presidencia da sociedade
Amor ao Prximo, fui adiada a sesso da
assembla geral para 44 do corrent, aS 7
horas da noute. E assim faz sciente a todos
os socios da supra dita sociedade, afim de
todos coraparecerem na referida secc3o,
para que se possa resolver malcres que
versam a favor desta sociedade.
Secretaria da sociedade Amor ao Pr-
ximo, 2 de julho de 48(59.
Io secretario.
. Antonio Manoel do Sacramento.
O Dr; Ermirio liiutinio, reside rua
da Cadeia n. tfi, onde tem aberto-o seu
consultorio mlico, o pudo ser procurado
quaiquer hora para o c.xerddo de sua'pro-
fissso.
Criada
Precisa-se de u_a ^ida-forra ou captiva para
engommar : na rua do Imperador n. 73, segn
andar.
---------------------------------------,i---------1--------------------------------------'-------H-------
!l
Precisa-se de uma ama para cozinbar e eom-
brar na rua de Agoas-Verdes n. 70, 4 andar.
l
Alnga-se ura sitio na estrada de Joao de Barros,
entrada do becco do espinheiro n. 1, com commo-
dos para pequea familia, com 2 salas, 3 quartos,
coialia fra, cacimba com excellente age* de
beber, teudo diverso- arvoredos do fructo : tira-
ta r na rua da Imporatriz n. 6'^ loja.
o segundo andar da rua do Beiblca' h. o, na Pas-
sagem, para familia ou para eslrangeiros, com
um granae'sotSo, leudo grandes coiii_ados, for-
rado, com gfiz e agoa, o bastante fresco : a tra-
tar na mesma casa ou na rua estreita do Rosario
n. 2 1* andar.
Fugio do engenlio Qtnupiu uo dia 4W de
junho do corrent anuo, un escravo de nome Emi-
lio com os signaos segufnles: idado_4a 28 annos,
creoulo, bai.o o corcundo, tem algumas cicatri-
zes as Costas, pus apalhetados, dedos Unos, pouca
barba, denles perfeiii mmenda-se as au-
toridades policiaes e capitaes de campo que o ap-
prenendam u Icvcni-oaocugenhoCasupin que sera
bem recompensado. ._ .
Paraguay.
Na rua Direita n 53. recebe-so qualquer quan-
i do "
lucro
tia do dinheiro para entregar no" Paraguay sem
algum, dandc-*fi _o garanta.
t

Precisa-so de urna ama livre ou escrm detioa
con lela, que conzinhe com perfeicao o diario di-
urna casa : a tratar na rua do Vigario n. 3, 3
andar.
Ama

Precisa-se de uma ama para servico interno e
externo de una casa de pequea familia : na rua
do Queimdo n. 42.
Attenpo
cisa-s Singar uiffi ama'Torra ou escrava
para servico de uma casa de pouca famrlia': na
rua d Apollo n. 36, Io andar.
O abaixo assignado, escrivao do civel do ter-
mo desta cidade, mudou o seu caiioro da rua das
Trincheiras n. 49, para a roa do Rangel n. 58,
visto nao posto irregularmnte Wld. pea recbcdorla. Re-
cife, 30 de junho de 4869.
__^__-_________Mattoet Jupiim Bopttta.
Aluga-se um eserafo de 47 a 48 annos, pro-
prio para
n. 40.
criado : a tratar na rua Augusta
Precisa-se de urna ama para cozinhar em
urna casa de pouca familia : na rua da camboa
do Crmo n. n. _____
Roga-se ao Sr. los Malifiho do Hoflanda Faleao,
2" sargento da o* companhia do cofpo policial, o
tavor de pagar na taberua mais prxima sua
residencia, a quantia de 20*120, importe de gene-
ros, poique o nroprietaro da taberna nao pode es-
perar a sua vontade. Assim como dizem (nao acre-
ditamos), que o Sr. Faleao maltrata e ameaea seus
credores quandb *5or sua casa receber seu di-
nheiro. e acressertta qne soldado e que nada lhe
succeder, mas nos felizmente conhecemos o Sr.
tenenle-eoronef cotnmandante do corpo eeFlenio
approva insolencias e trafleancias de quem quer
q_e seja.
Um dos pacientes,
MMM,
PreciM.se de uma ama forra o > captiva para o
servico interno e externo de uma casa de pouca
familia : a tratar em.frente a rua do Vigario n. 2,
taberna.
AMA
Na ru'da1*_ma n. 76" precisa-se de ama ama
para o servico de cozinha.
RAVIOLI
09-apreci#dores de manjares delicados
encontrarito' todos os domingos, no hotel
central, de Francisco Garrido, a verdadeira
sopa de Ravioli do verdedeiro gosto italiano:
assim como outras excellentes iguarias que
seria enfadonho mencionar. Ahi se en-
contrado ainda os mais asseados aposen-
tos Vara hospedes, banhos, buhares e piano
para recrio dos habitantes: rua larga do
Rosario n. 37 Io andar.
Resta venda ura escolhido sortimento de or-
iectos de marcineria, como; sejm, mobilias de ta-
_rand, mogno e amarello, obra nacional e estran-
{eira,'de apurado gosto e por pro)jo< razoareis;
ia rua estreita do Rosario n. 32. Nesla mesrra
_sa fazem-se com perfeicao todos os tjfabalhos de
jalhinha, como sejam, emBalhamentos de luiros
jara cama. e snpns.
Trocam-se
is notas do banco do Brasil e das caixas fijiae,
;om descont muito razoavel : na praca da t_s
jendencia n. 22.
. Os jfbaix __gnad>_ scienliram ao corpo*
comraereial e quem interessar po-sa, que cm
30 de junho do crreme anno dissolveram amr-
SVlinenle a sociedade que tinham no arinxer.
c carne secci, sito rua da Prtia n. 22, que gj-
rava soba firma deLebre A Silva, cuja ijqni-
dacaw tica a cargo e exclusivamente por cunta U>
socio Patricio Ignacio da Silva ; e o socio Eetre
desonarado de qualquer responsabilidade.
Recife, 2 de julho de 4869.
Antonio Alies Lebre.
_._________Patricia i$mu*e F. Sauvage val Europa, e deixa como pn>
curadores nesta praca, em 4 lugar o Sr. Carlos
Pinto de liemos, e era i o Sr. Emito Dedier,


w

Diaria de Peruambuoo Segunda feira 5 de Jullio de 1869.
ESMERALDA
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabrirlo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta
prapa, e por precos o mais resumido possi-
vel. Tambem compram ouro, prata e pe-
dras preciosas
ATTENC1A0
A i-lta-sa.exporta venda as livrarias econmi-
ca, raneeZa, acadmica e universal, urna pequea
brochura couteudu diversos rcguameiitos : ro-
teini dos signacs do tlujlagrapuo, tabella das mui-
das recchidas na alfamlepa e fe seu valor ao par,
reduccao de pesos e medidas da praca da ridadc
, doHecife, e dos diversos panes, calculados em
i decimaes, e tambem a convenci consular enlre
o Brasil e Portugal, tudo pela diminuta quantia de
500 rs.
Aluga-sc um grande silio
na estrada do J ao do Barros, m 6 quartos, 2
sallas, cosinlia e 2 quartos grandes fra grande si-
tio todo arborisado com fructeiras : a tratar cm
Andr de Abreu Porto.___________________
Aligare
nin outro siti na Torre com 5 g andes quartos, 2
srandes sala*, cosinhae quarlu.ora grande, bat-
xa de eapim per lo do rio : a Halar com Andr
de A. Furto.___________________________
rrccisa-se de una ama para cozmnar e
comprar para casa de hoin<>.n) s du-iro : ra das
Croles n. i), segundo andar.___________________
Joaqun Jos Gon-
palves Beltro
RA DO TRAPICHE N. 17, i. ANDAR.
osiDE de mmnn
ADVOCACIA.
I O baehareL Augusto Cario Yaz de
| Hiveira, tem aberto sen cscnptorjo de
; advoracia na cidade- de Maniangiiapc
i provincia da Prahyha) onde podo ser
; procurado.
Nesta capital podern eiitender-se com
seu irmao o Sr. Justino J. de S. Campos,
i rna do Hospicio n. 23.
Gal
M 1 lilil IIV.U.-
POR
Tric l aviario Palhores
I bonito vol. impresso em Paris
jOOO
9Ra do Crespo9
l.ivraria francesa.
l'recisa-se de tima raulhcr de' cia idade para
vupar de duas enancas de i e o annos de
idade, e faer algum.i costura en urna casa d<
pequea familia, prefere-se quem souber ler e cs-
crever para ir instruindo ditas enancas nos pri-
meiros rodimentes da lingoa portuguesa : a pes-
soa que rstiver neslaa eondicocs e-poder abonar
sua conducta, annunrio por esta folha para ser
procurada, ou dirija-so por escripto esta tvpo-
graphia O. V.
J7D
..a niada Cadeia n. ii alujase um escravo,
le preferencia que saiba roiinhar algnma consa
A EXPSITO
Nova loja de calcado estrangeirl0'??*5 '. i dadeira -
para homens, senlioras e
Ra do Queimado n, 49 c 57 foja
di miudezas de Jos de Azeve-
do Mata e Silva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando tudo quauto tem mi seu
eslabelecimento para-acabar e fazernove
sortimento, por isso queimn vir ou mandar
ver o que bnm e barato:
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-! d,^S0*SlP
:o do Miulio, cm Braga, e sobro os -
Liquidado !!! Liquidaco!!!
de precos
reduzidos, na ra do Crespo n. 17
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Vaienca.
Giiimarfi.'s.
Coimbra.
Chave*.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Famalico.
Laracgo.
Lagos..
Covilh3a.
Vassal (Valpassos).
Miraadclla.
Beja.
Barcellos.
pelo presente agradecer eordi-
SCgUlD- i aluieiite todas as poseas i!e sna amizade que se
digoaram comparecer ao enterra de sen prendo
| lilho, inna i e cunliado Jooqmm Anloni > Pinto S*
roflia Jnior, e o aeompanbaran at o cemiterio ;
i a de novo Ihes rogam o caridoso obsequio de tjue-
I rer asistir a missa, que polo eterno repouso de
sima, tem do ia celebrada na raairii i
po Santo no lia Mva-lera Gdo corrate, ss 7 l|2
bofas da man has, stimo da do seu fallecimenio
Cozinlieira
Precisa-se de nina criada para rozlnhaf : na
ra do imnecador n. r.'t, signado andar.
Preeisa-se
de um c:.i\.-ii-o para taberna
na na das Aas-VerSes n. VS.
Anda restara algnmas collec;5es de
Biographias de alguns poetas, e outros ho-
mens Ilustres da provincia de Pernambuco,
tres tomos escriptos pelo commendador A.
J. de Mallo : ra Augusta n. 91.
Compra-se UEQ escravo que
enteiidado ofticio de tanoeiro:
a tratar no 'escriptorio ileAmo-
rim Irinaos & C. na ra da Cruz
n. 3.
Compra-so iaa selioi grande o ja usad >
roa do laiiLi'l 11. \K
na
Camisas francezas e inglesas d tolas as quatidades.
Ditas Iwrdaas pora senlioras.
SaiaS bordadas para senlioras e bales de todas as cores (nevos)..
Ricos cintos de setim com enfeito da mesma cor para cabeca (novo gosto).
Mttto sortimento de It-nros bordados, IVonlias, bicos e rendas, tudo da trra,
I;un gosto, e ricos cortes de vestidos de tail;itaia brdados, fazeda parfcasaflientos. e vestuarios dB baptisardo da muito gosto.
\lpacas lisas e todas as cores, fazend.i nova.
Ricos cortos de vestidos de b'onde para casamento?.
Pompolinas de linho e seda, gosto inti-iramcnte novo.
Sedas de i.nlas a> uAcas c dfi lindos padroes.
Setia mac.-iu branco e gorgorao pido, grosdenapoles [de todos os precos e-
qualidades.
(* PRODUCTOS de J.-P. LAROZE
riURMACEL'TiCO, 2, RU DES LIONS SAINT-PUL, PARS.
XAROPE DEPURATIVO
DE CASCAS DE LARANJAS AMARGAS
Com IODIRET de POTA88IO
0 Iodoreto de potassio nm verdadeiro ajteranio, um depurador de incontestavel effi-
cacia; combinado com o xaropo de cascas de laranjas amargas, e aturado
sem perlurb do esiomago. As doses malhem-iticas que el 'e eoniem permitlcm aos mdicos de receiial-o
para todas as comiilicaiors as aifcrv's escrofulosas, tuberculosas, cance-
rosas e nos accidentes intermitientes e teroeiros; alom d'isso, i o
agente o mais poderoso contra as docncas rlieiimaticas.
XAROPE TNICO ANTI-NERVOSO
de cascas de laraj.jas amargas.
35 asnos de successos aitesl3o a sna efli-
caeit para purar: as doenfiu nervosas,
agudas ou rhronicas, as gasriles, gastral-
gias; e facilitar a digcslSo.
XAROPE FERRUGINOSO
de cascas de laranjas e quassla amarga.
E' sob a forma liquida que mais fcilmen-
te se a.isiniila o ferro; n'csla forma prefe-
rivel as pilulase pastillias en todos os casos
cui que sao prescriptos os ferruginosos.
DENTIFRiCIOS LAROZE
COM QUINA, PYRETUU0 E GAIACO
Elixir denti scnacSo dos ilcntcs, curando as dores
causadas pela caria ou produzidas pelo
coutado do calor ou do fri
P dentifrieio, com base de maqnesia
para a alvura e conservado dos cenles,
provenindo a descarnadura, provocando o
trtaro de que empede a reproducao.
Deposito em Rio de Janeiro, B. chevolet; em Pernamtue, 9. anrer e C; em Macelo,
Falce Das; em Pelotas, Antera Lelvaa; em Baha. Da Rocha; em Porto Alegre, tem
Bella; em Marmhio Ferrelra e C' em Ouro Prelo, C- I. V WeJeraeai eai Santa Catha-
rtss, 8. SchHtel; em Montevideo, O. Iiuberl} em Buenoi-Ayru, Etcbeaarebema.
PIIaULES
As Pillas Academia unperial de medicina de Pariz,
sao empregadas com o maior
xito para curar a clilorosis,
e forlilicar as conslituicocs
s. Nunca este ferrugi-
noso ennegrece os dentes.
Para a garanta da sna autlienticid^de,.
o nonie do inventor vai gravado em cada
pilula como marges.
cin Fli'i-J.v.'TiaBo, Dupoiichi'lle; C
-'II Puiimuel-cd Hircri C".
Deprila
Compra-se
lima carrosa para boi : na ra da Cruz n. 8, l
andar, ?
meninas.
NA RLA NOVA N. 8
em fronte a camba Lyra & Vianna, tendo pela experiencia
adquirido a certeza de que o publico desta
capital, era mal servido, pela falla,de esta-
beleciraenlu!, soplidos de bous calrados,
sittiaram a sna uov loja, na ra Nova n. 8.
Lyra A Vianna, convidan) por sso ao
publico, e com especialidade ;io bello sexo,
para visitar seu novo exlabeiecimniilo de
calcados linos, manufktxrados pelos mais
habis fabricantes da Europa: ali encon-
trarao semire, todas as qnadad. s de cal-
cadds, solidos pela boa manufacturarlo,
rrescoii por seren muito dovos, e vendidos
por preco commodo, para mereccivni a
foiiianca de setis dislinctos Ireguezes.
("omprometem-se a mandar vir encon:-
mcniias de calcados especiaes. e a exhibir
as obras de pitanlasia e de mais aprimo-
rado ooslo. alim deque suas dislinclas fre-
goezas calven) e mostrem sernpre o chique
da bolina Iranceza. lato eo na na Nova
n. 8, toja da exposico de calcados de
Lyra A- Vianna.
Na rsa Nova n. 60, aiiirizein da Liga, voiulcni-
se gementes novas de hortalices e II: i-.
Vciide-se mn prcto do 18 annos de idade :
ttata-se na ra da imperauiz ii. 13.
Compra-se
XAROPE de HYPOPHDSPHITO de SODA
XAROPEdeHVPOPHOSPHITO de CAL
PILUL ASde HYPOPHOSPHITO de QUININO
ANEMIA
CORES PLIDAS
XAROPEdeHYPOPHOSPHITO de FERRO
FILMS de HYPOPHOSPHITO de M ANBAHFSIA
T0SSE- BRONCHITIS
DEFLUXOS ASTHMA
PASTttHAS PECT0RAES.bCHBCHIL1
Exigir para os xaropet o freuco quadrado e em
todo os productos-o assignatura do O" CBDR-
CmIiTi, e o letreiro com a marca de fabrica da
Pharmacia SWANM, 12, ra Outiatione. PARS
PIUILES'SSSKSCAUVW
nin cairo americano, de paseio, de <|uatro rodas,
ijuatro assoniiK, e (uo sirva para um c dous ca-
vallo, anda mesmo que eetefa em meio uso^ po-
len, benJ conservado, u sein deleito algutu : quem
o tver para vender annnncie para sor procurado.
0 muzeo de joias
Na ra do Catrag n. 4 compra-se ouro, prata
i podras preciosas por procos mais vantajosos de
]ue em outra qualiiuer parte.
Ouro e prala em obras velhas, assitn
como brilhantes sondo de primeira quali-
dade; compram-se por maior 1 refo que
em outra parte. Na loja de joias (Esme-
ralda) ni i\ Papel para embrulho
Comp-a-se papel para embrulho, na loja
dol'a\ao, ra da Imperatrizn. 6U, de Flix
Perdira da Silva. ______
a praca da Independencia n. 33, loja'deot-
rives, compra-seonro. praia, epadras preciosas,e
tambem se faz qualquer obra de encommenda, e
iodo eonlquer concert. .' ^ ,
Compra-se (* temfla para urna fabrica de
velas de carnauba, cm boro, estado : a tratar 11a
ra do S. Jos n. 7.
Compra-se 011 hvpothecaye ama casa ter-
i-ea nesta cidade : no esprjp^orio desta typegra.-
|ilni >o dir.
scrhdi
Pbiri&Klca, H, bolcird Sbailopol. Pirh.
Este precioso Mrgalrro vrfletal 15o commodo
como acralj'>'l o remedio mais infallivcl para des-
truir as eonollpaeo*, as Devralgla, a mais re-
beldes, assun como a MH e a \icoldsae
Elie i ttttem na aatrltl, oaslrueeoe enxa-
qareaa. anhm. dOre,elarrbo, einplgma,
goila c rbcumatUnaa.
O mercriincDto da> iMlulaa ovia pode resu-
mirse nestai palabras *Ualeeer ou coacer-
var a saule.
Ellas nl peiem neni resguardo na comida nem
bebida -, m dose laxante e deaoraltva, usase tomar
ellas, na refeecoei. em dose aoraatlva de noite ao
deitar-te. ....
Pem
COMPRARE
tnoedas de ouro c prata de todos os valo-
res, ouro e prata em obras inutilisadas, c
brilhantes e mais pedias preciosas, na lo-
ja de oorives do arco da Conctico no Re-
cifeu
VENDAS.
*.
GOMES DE MATTOS IRIWAOS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o funde
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidamj
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA DO CABUGA N. 4
onde encontrarSo um completo sortimento do que b de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de hoyos gestos, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto anda nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade dos objectos vendidos.
C/2
Vendom-sa dous bonito-; escravo, am mo-
laqne de 16 annos, bom ozinbeiro, o um rahri-
nba de 10 annos : no terceiro andar do sobrado
n. 36 da rna das t'.ruzos.
Cofres de ferro
\c!ia--o um sorliniento do enfres do ferro de
differentcs quaUdartes o lmannos, era casa de
S!:aii Bawkty & C, ra da Cruz n. i.
Yi'iide-se iiiu armazem de moldados em uina
das principnc ras desta ftvguezia : a tratar na
rna Din-ita n. (*.
pulas muito fi-
deotes fazenda
de cns
do gaz
de pao e cestas, ra larga do
Rosario.
CuCgsram novos supprimentos de balaios de
todos os formato!, muHo uteis e precisos as casas
de familia; tambem recebemos de Lisboa cera
branca em rolo para ascender lunes, todo vnde-
nos pelo menos que possivel.
Vmho.
A ra do Livramente n. 6, tem para vender em
larris de quinto e meia pipa, o melhor vioho ver-
p al !i ije, viudo este mercado, e vende-se por
recos razoateis.
E: por certo para admirar que existindo
em nma ra de progressos, urna loja com
um completo sortimento de miudezas linas.
e nao tenba aiuda por este Mario pa-
lentead a indos seus* freguezes, o seu
agrado e sineeridade, asna vigilancia, i
modas da seu basar.
Esta ra a prodigiosa roa do Cabu,
e esta loja a antiga loja daaguia d'onro
urna ilas mais surtidas oeste genero, e que
esde seus principios usa oeste modesto
lilulii; modesto porque nunca foi estampido
neste jornal, e modesto porque muitos o
olvidafio, por haver igual em urna casa de
pasto, no ent etanto. cont temos direito
de antiguidade, vamos destinguir o nosso
com algtins annuncios, para o publico saber,
que a verdadoira aguia cromo
una loja de miudezas a ra do Cabug n.
1 A, onde, se encontrar um completo sor-
imento de miudezas linas, e por menos
I Ojo do que em outra qualquer parte, como
sejam :
Gqipeor com una e duas larguras preto c
branco, litas largas de todas as cores e
com vistas.
Um completo sortimento de enfeites para
vestido.
Fronhas com diversas inscripcoes.
Enfeites para cabeca.
C.aixinli3s de Jacaranda forradas com seda
e com espeilio na tampa, com a compe-
tente cliave, proprias, para guardar
joias-
Entremeios transparentes muito finos e de
todas as larguras.
Albuns finos para 50, 100 e 200 retratos.
Binoclos de cbagreui c marfim cousa muito
superior.
Espelbos dourados proprios para sala.
Um completo sortimento de leques detonas
as qualidades.
Um completo sortimento de perfumaras
de todos os autores.
Luvas de Jouvin constantemen'e frescas.
E outros mais objectos tendentes ao mesmo
genero que tudo se vender da forma per-
mittida, na ra do Cabug n. I A, aguia
d'ouro, de Custodio i Bento,
Garrafas com agua divina damc-
Ihorqualidade .
Latas com siiper%r banlia fran-
ceza .....
Caixascom ti frascos de ebeiros
pnqirio para mimos .
Ditacouijii Irascos muito linos
Oleo batan muito fino que s
a vista i ,.....
Sabonrles de calunga-niuito bo-
nito ......
Canas de p de arroz muito
superior .....
Peras de babndinho com 10
varas ......
|Caixas redonda--, emitando tar-
taruga ......
de fila de c* qualquer
largara .....
Escovas para
nas a .
Escovas para
muito fina .
Pulceiras de cenias
para nvninos .
Caixas de liaba branca
com 50 nove Nos
Caixas de linda branca do gaz
tora 90 no vellos .
Pecas de tranca lisa de todas
as cores .....
iii'smas de papel pautado muito
lino ......
Pares de botoes para punlios
muito bonito .
Libras de laa pa a bordados de
de todas s cores '. .
Pentcs com costas de metal
muito finos .
Noveilos de linlia muito grando
para croxs .
Duzia de linha froxa para bor-
dado :.....
Grosas de boles madreperola
muito fino .....
Sabonele muito finos GO, P20,
00, 240 e.....
Pecas de fita de laa todas as
cores ......
Espelhos dourados para parede
I000 c .....
Espelhos de Jacaranda muilo
lino ......
Pecas de trancas brancas e de
. cores de caracol .
Pares de meias croas para me-
ninos ......
Caivete muito fino rom i fo-
llias ......
Cartilbas da douliina as mais
modernas .....
Frascos de sndalo e patecboly
muito finos .
li?20G
ItfSOO
20C
25oOO
80
v-JOO
SW
808
^JOQ
I
aee
$m
0M
20
8'008
i?32e
548
5320
508
1,5500
23000
060
(5320
1,5500
400
uaoa

.:



MUITO BARATO SE VEDE
NO
f
na ra do
.Vende-se um excellenle sobrado e
silio, na povoaco do .Monteiro, com bons
e grandes comraodos : tratar com o agen-
te Pontual. na ra da Cruzn. 62.
Para o arma-zem do Campos.
Imperador n. 28.
Neste muito acreditado estabelecimento]
acha se eonstanterawte om variado sorti-
mento de gneros finos para meza e
cosinha e entre estes oomea-se apeeas as
especialidades seguintes :
pueijos do'serto' sendo de manteiga e
coatha.
Qamares setece do Marauho.
O verdadeiro caf de Moka,
O superior e bem conhecido peixe miraguoia
que se vende a 1B0 a libra e 455w a
i arroba.
TABELLAS
idje redueco as mais facis e mais com-
^preJiensi>o., tudo no
Armazem do Campos
T Vendem-se duasvaccas deraca taurina,
urna parida 10 dias, cuta mojada tam-
bem a parir : na travessa das Barreiras
n. tO.________________________________
^. Yendenr-se duas casinhas lueia-auoas de pe-
dra e cal em bom estado, haa localidad, na po-
voacio dos Afogados : a fallar nesta cidadu, loja
de armacao fnebre n. 38, ra estrei'a do Rosario
BU NOVAN. 50.ESQUINA DA DE SAN-
TO AMAttO
Os propietarios Jos de Souza gpares
C, alm dos baratissimos prefos por que
esl36 vondendo a grande variedade de arti-
gos de moda c navidades de bom gosto,
tanto para homens como para sentaras e
meninos, veodem;
CHAI'OS moda miporial, do casor
branco r^ara homens, fazenda lina, a 10$I
(o preco li:5000).
COQUES enfeitados para noivas, grande
ntrvid-fle a i-S'iOO.
DITOS sem enfeite c do delicados mol-
des, sendo de seda ;i imitacao do cabelles
a U e 3,5500.
MEIAS superiores inglezas para homens,
a duzia de pares 7f)800 (o preco de (J4
a 104000).
LEQUES de madeira sem dilTerenca de
ndalo a 2000 e 2-5500, (graude pocun-
cha!)
DITOS com tontijouias a 3^ e W'OO.
BABALHOS de cartas francezas boa fa
zenda, a 200 rs.
PAPEL inglez sem pauta, formato pe-
queo e fazeuda superior, uin pacote per
1,5000.
LINDOS cintos de palha enfeitados para
senlioras (grande novidade em Paris) a
moo e wo.
DELICADOS corpinhos de cambraia bel-
lamente enfeitados a G$S00 rs. (admita n
preco 1)
UMA grande variedade de lindos oth
jectos para mimos, assim como muitos ar-
tigos de novidade e de apurado gosto que
se vende por precos baratissimos
No Bazar da Moda.
i
BARATISSMO
Vendem-se o f obrado h 47-raao Pilar, coro
oxcellentes coromodos, sotao grande, quintal e
portao para a mar: a tratar na mesma ra n.
3, l-'aidar.
Batatas
Vende-se a 800 reis
Madre de Deus n. 22,
baratas
o gigo, ra da
. Vende-se um escravo peca, de 25
aijnos de idade, mnito brioso- e para todo
ojservicof mesmo de engenho; ouas escra-
v|s perfeitas engommadeiras -e ptimas co-
zjnheiras : urna, parda, idade 26 annos.
eom habilidades, por I:!00ijl000: urna lin-
da negrinba idade 15 annos: travessa do
.armn.!.
' I__l^iii-n fliiihnirii a \ri jllllllL> jjkiiuiiu
Vendtmi Augusto F. de Oliveira 4 C.
Commercio.n. 42..
Vende se um
roa de S. Francisco n.
pertences : na
, Com dinheiro a vjsta vende-se o sitio Limo
na povoaco dos Mentes, ao pe daiesacao de 'Una:
a tratar com Jos Paulo do Reg Brralo, na villa
do Cato.
VenW^3e das: eservm pee linda, urna
crloula da t anuos, e ulamuala de 1% zaitm*
coxinharo, lavam, eajpmmam o Ci^em. labyrintho(
,sao peritlmas costnreifas : a tratar com'O agepw
i'os Martifts' Alttt fld'Crut, rua'doPgo n.
Vende-se uma porcio de-ilivros para o curso
aVl" anoo e unbem algumas obras de Cliataa-
briand e romanees, lt operas italiana?, tudo em
bom estado, no Corredor do Bispo n. 5o; na mesma
casa preci?a-se alogar nma ama, que tenha muito
boa conducta, para tratar de dois meninos o en-
ominar para pequea familia; na mesma casa se.
ir quem compra ou aluja uma caoa fra da
cdde,nos arrebaldes, Mahguinho Capunjra, So-
ledaile, Camlnho Novo; que tenha bo.n sitio.
Vender uma machina de cotnra era per-
feito estado : na trevessa do Queimado n. 1, pri-
melro andar.
Taberna
Vende-se a taberna da rna da Concordia n. 94,
qual est bem afi eguezada e. ten* poucos fuudvd
propria para algum principiante; o motivo da
venda dir-se-ha ao pretendeate em particular : a
trtaiar na Ponte-Velha n. U das 6 as 51 da ma-
ndila e desta hora em diante n'csta tvpograpbia
Estopa para calafeto
Vende-se na ra da Praia n. ,1, por preco.ow ,
modo.
vi:\im>*i: "
mauUiiga ingk'a a 00 r. ; na r^. u> Manguen a
numero i.
Hito mais cabellos brancos
t tintura japoneza, para Ungir os cabal-
los i cabera da.barba, foi a nica admit-
tida Kxposk^i) Universal, por ter sido
eonhecida' superior todas as prepararles
at boje- existeote,. sem alterar a saud<
Vende-se a. tOQO cada, frasco na
Vendem-se nai moleque o uma aegiintiA i a
itratar a ra do Pilar n. 63 Io andar.
Ul-N
*_AM
N.M ru*.de- Apollo n. 43 vtd#iu.-iw libras lh
terliuas a 135300 cada unu,



6
f
Diario d Peiiariituc Segunda feira 5 de Julho d 1869.
ARARA
72.-*tua a Imperatriz. 72.
'Alerta fretmezes
que Arara vai cantar,
Para vender sqas fazeiuL* ^baratas)
Que milito ha de agradar.
0 proprietario deste estabeleciinento, tendo .grande pon;o de fazendas1 em
ser, vai proceder urna liquidaca em todas as fazendas e Youpas feitas existentes no
fistabelecimento, agora que oeeasio de quem tem pouco dinheiro poder se vestir de
boa fazenda e baratissima como se poder ver no annuncio abaixo mencionado.
MADAPOLO BARATO A 3300. BRAMANTE PARA LENCOES A 20.
Vende-se pecas de madapolo entestado Vcnde-se bramante com 10 palmos de
de 12 jardas 3i00, dito de 21 jardas ou largura para lences, a 2$. i vara.
2* mitros 5;5,'63, 000, 7)390, 8,5000 e
;)ooo.
CHITAS FRANCESAS A 280 rs.
Vcndem-se cliilas francezas para vesti-
dos a .280. 320 rs. o covado, ditas escuras
amito finas 360 rs. o covado.
Challa multo flao a Htt rs.
Vende-se chalin para vestidos Je seahora
i 800 rs. o covado.
PSCALES A 40 US. O COVADO.
Vende-se percales muito linos para vts-
tidos de senhcra a 440 rs. o covado.
Brilhaatinas 440 rs.
Vende-so -briihantinas ou mursulinas de
cores-para vestidos de senhoras 440 rs. o
covado, lazinhas muito linas para vestidos
de senhora 100 rs. e 500 rs. o covado,
ditas de quadrinuos i 240 rs. o covado.
RISCADO FRANCEZ A 3G0 R.S. O COVADO
Vende-se riscado francez para vestido
de senhora 300 rs. o covado.
Lasinhas a 4 rs. o covado.
Vendem se tiasinhas pura vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 rs. o covado.
Cassas francezas a 280 rs. o covado.
Vende-se xassas francezas j 280 rs. o
covado, chitas francezas finas a 280 e 320
rs. o covado.
Chales lemerino ''i.
Vende-se diales de merino estampados
2$ e 23500 cada um, para acabar.
CORTES DE LAS AHERTOS A 2>400
Vende-se cortes de laa para vestidos de
senhora, 23400 cada um.
-ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS
Vende-se alpacas de cores para vestidos
^e senhora, 720 e 800 rs. o covado, di-
tas de listras 700 e 700 rs. o covado.
Chitas prussianas 3VO.
Vende-se chitas prussianas de listras de
cores muito bonitas a 360 rs. o covado.
CHITAS PA1U.C0UEHTA A 320
Vende-se chitas incorpadas para coberta
320 rs. o covado.
Balf>es de SO a SO arcos
IS..O
Vende-se balos de 20 a 30 arcos
10300 cada um, baloes modernos brancos
ede cores S#.
PECAS DE ALGODO A 4#.
Vendem-se pecas de algedla muito en-
corpailofi ''>.:,-. 6J80ao7j|L
Colerlahos eeouomicos a 3SO
duzia.
Vende-se colerinhos econmicos a 320
a duzia, s se vende assim barato por ter
grande porro.
CASEMIRAS DE CORES
Vende-se cazemiras de cores para calsa
e paliit 2,> 2$900 e 33 o covado,
Algodo eafestado IH.
Vende-se algodo enfeslado proprio para
lences e toalhas, 1.3, a vara ou 900 rs. o
metro.
BR1.M PARA CALCAS A 400 RS. 0
COVADO.
Vende-se
homem e menino, 400 e 440 rs. o co-
vado, dito lizo a imtac3o de ganga a 360
o covado.
Algodo de listras a OO rs.
o covado
Vende-se algodo de listras para roupa
de escravos a 200 rs. "o covado.
COR!'ES DE BRI.M CASTOR A ; 640 RS.
'. Veiide-se cortes de [ brim castor para
calca de homem. 640 e 800 rs. cada um.
' CARTE1RA PARA VIAGEM A 13-
Vende-se carteiras para viagem 1$
inda urna, cobertores de algodo 13300
cada un.
Cobertas de chita lSOO
Vende se cobertas de chitas de cores
13800 e 2.3, cada urna.
ALGODO TRANCADO DE EUAS LARGURAS A
i $m.
Vende-se algodo transado de duas lar-
guras, [iroprios para lences e toalhas para
mesa, se vende a 13200 o metro.
llantas para grvala SOO rs.
Vende-se mantas para gravata a 200 rs,
cada urna, lencos de sefla de flores, a 640
cada um.
ATOALHADO PARDO A 20500.
Vende-se atoalhado pardo para toalhas
de mesa 23300 a vara, toalhs escaras
13. cada urna. Ra da Imperatriz
da Arara n. 72.
IV. 45 RA
DA CADEIA
DE
J. 45
f ALCAO & C.
SOB A DIRECCO DO MUITO IIABIL ARTISTA
Launano, alfaiate.
Os propritarios deste novo estabelecimento, tendo experimentado a necessdade
urgente de ter nadireccaode sua officina deroupas por medida, um artista perito, tem
contratado o Sr. Lauriano Jos de Barros para tal inister, convictos de que satisfar
com lodo o capricho a vontade do freguez.
Tem o mesmo estabelecimento um bom sortimernto de fazendas proprias para
roupasde homem, como sejam: casimira de cor, indos padres, completo sortimento de
pannos finos, preto e de cor, casimira preta, grande sortimento de brius brancos e de
cores, merinos de diversas qualidades, bombazina, lindoscrtes de gorguro para collele,
gorguro Pekn, superior qualidade.
Os freguezes encontraro ainda om variado sortimento de roupa feila, camisas
inglezas, collarrohos, eeroulas, gravatas pretas e de pfrantasia, meras para bomens, se-
nboras, meninos e meninas, ebapos de seda para sol, colchas, bramante, atoalhado,
baloes de diversas crese modelos, cambraias, malas- para tiagem, e outros salos ar-
tigos que a modiddade.de seus precos incita1 a comprar.
A na da Cacteia n. 45

Grande e completo sorthnento de machinas para
descarocar algudaude nova inven cao cbepadas ul-
tiinamente em direitnra para a loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga & C, na roa Direita n.
'>.). Garntese que a mcllior (ualidade que at
o presente leui vindo ao mercado : acham-se em
expsito aos compradores.
Systema decimal.
Grande e_ completo sortimentode pesos kilo-
arammo de mellior eompreliensao dos que lera
vindo ate" o presente, asim como marcos de latao
at mero grammo pelo utesmo syslen, bataneas
de lati de forya de 5 a 20 kilogrammos, metros
de maSefra e de latao para medir fazrndns, alm
de grande sortimento de miudezas e ferragens de
tods as qualidades, ludo por precos que s a vista
faz crdito : na ra Direita n. ''i, loja de Manuel
Bento de OWveira liraga 4 G.
0 Garibaldi 'principia
Certamente ha de agradar,
Que pelo pre^o que vai vender.
Ninguem o pode igualar.
O proprietario deste estabelecimento denominado Garibaldi, declara ao resp ita-
Tel publico e seus freguezes, qu* tem recebido grande sortimento de fazendas, e est
constantemente rec-bendo por todos as vapores que chegam da Europa novo sortimen-
te de fazendas da moda, e que vender por preco mais barato de que em outra qual-
quer parte, garantindo se a qualidade e cores, na ra da Imperatriz n.' 50, de Lourenco
Pereira Afeudes Guimaraes.
CHITAS LARGAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas de cores -
xas a 280, 320 o covado, ditas matizadas
escuras a 360 rs. o covado.
MADAPOLO ENFESTADO A 30500.
Vendem-se pecas de madapolo enfes-
tado a 3300, dito inglez de 24 jardas a
'50, 65, 00500,73500,83, c 100 a peca.
ALGODO TRANCADO A 10200 0
METRO.
Vendem-se algodSode duas larguras pro-
Erio para lenco s e toalhas por ser muito
irgo, a 10200 rs. o metro.
RISCACO FRANCEZ a 360 rs.
Vende-se finissimos riscados francezes
proprio para vestido de senhora e roupa
para meninos por ser de bonitas cores a
360 rs. o covado.
RRAMANTES PARA LENCOES A 20 A
VARA.
Vende-se bramante d dez palmos de
largura proprio para lences a 20 a vara.
Chitas aiuzonas a 360 rs.
Vendem-se ricas chitas de listras de.um
de nome amzonas, para vestidos de se-
nhora a 360 rs. o covado, deste preco e
qualidade S na loja doGaribildi.
AOS SENHORES DONOS DE COXEIRAS.
Ka loja do Garibaldi, ha urnas casemiras
de listras muito encorpadas proprias para
forrar carros, e se vendo muito barato por
ser muito largas, preeo a 20500 o covado.
ALGODO ENFESTADO A 10 A VARA.
Vende-se algodo enfestado muito largo
proprio para lences a J0 a vara.
ALPACAS DE CORES PARA VESTIDOS A
5j0 rs. O COVADO.
Vendem-se alpacas estampadas de cores
500 rs. o. covado propria para vestido de
enhora.
CHAPEOS DE SOL DE ALPACA A 30500.
Vendem-se chapis de sol de alpaca pre-
ta a 30500 cada um.
BRIM HAMBURGO A 80000 A PECA.
Vendem-se pecas de brim lizo de Ham-
burgo com 20 varas a 80, 90 e 100 a peca.
Cortinados para faneila a 9*.
Vendem-se cortinados para janellas a 70
"par, ditos para camas francezas a 140 o
cortinado.
RIVAL SI
ftua do Querniadt> ns. 49 c 57
fojas de mtudezaz de Jo-s de
Azevedo Mata, est acabando
com as miudezas de seta estabe-
lecimentos por moqueram apre-
ciar o que e bom e bwattsximo.
brim para calcas c palitots de Pares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a ..... 20000
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......05OG
Duzias de meias cruas par*ho-
mem a........3^800
Tramoias do Porto fazenda boa-
e pelo preco raelhor 100 attas ar 0200
Livros do misses abreviadas a 20000
Duzia de barallios francezes muito
finos aiOO e ." 208OC
Silabario portuguez com estam-
pas a ........ 0320
Gravatas de cores e preta mtiito
finas a........~ 0500
Duzias de meias para senhora fe-
znda boa a......4-0000
Redes pretas lizas muito finas a 0320
Cartoes com clchete de lat5o>
fazenda fina a...... 0020
Abotuadu/as de vidro para colete
fazenda fina a. 0500
Caixas com penna d'aco muito
tinas a 320, 400, 50 e 40000
Cartoes de linha Alexandre que
tem 200 jardas a 0100
Carreteas de linlia Alejandre de
70 at 200 a. ...... 0100
Caixas com superiores- brelas
de massa a...... 0040
Duzias de agulhas para machina 20000
loja | Libras de pregos francezes di'
verso tamaito a. 0240
Livros escripturado para rol db
roupa a........ 0120
Talheres para meninos muito
finos a. ,...... 0240
Caixas com papel amizade muito
fino a........ 0700
Caixas com lOOenvelopes muito
finos a........ 600
Pentes volteados para meninas e
senhoras a....... 0320
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. 0500
Tinteiros com tinta poj^a muito
boa a 80, 120 e 320
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. 0160
Duzia de phosphoros de segu-
ranza da melhor qualidade a
400 e........ 500
Pecas de fita branca elstica
muito finaba...... 200
Novellos de linha com 400 jardas 60
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a...... 20500
Pecas de fitas bordadas com 3
varas a....... 500
Ditas de ditas bordadas com 12
metros de 20000 a 30000
Grozas de botes de louca muito
finos a........
angas para cal^a a 3 rs.
Vendem-se gangas de cores para calca e
palitots de homens e meninos a 320 rs. o
covado, brim de cores a 400 e 440 rs. o
covado.
I.asiuhus de quadrinhos a
5510 rs.
Vendem-sc lasinhas d quadrinhos para
vestidos de senhora a 240 rs. o covado,
ditas estampadas a 280 e 320 rs. o covado.
POPELINAS EM LA A 640 RS.
Vendem-se popelinas em 15a d listra
para vestidos de senhora a 640 e 800 rs.
o covado.
CORTES DE LA A 20400 RS.
Vendem-se cortes de la de listra arpa
vestidos de senhora a 20400 rs. para aca-
bar.
LA CHINEZA A 500 RS O COVADO
Vende-se 15a chineza para vestido de se-
nhora a 500 rs. o covado.
Casemiras para calcas.
Vendem-se casemiras cor de caf, preta
e azul escuro com listras, para calcas e pa-
litots, fazenda muito encorpada, propria
para o invern, sendo de duas larguras
que 1 3/4 covadHS d urna calca para ho-
mem pelo prtco de 20500 o covado.
Alpacas lizas para vestidos a
SOO8. o covado.
Vendem-se alpacas lizas e dobradas para
vestidos de senhora 700 e 800 .rs. o covado,
BALDS DE ARCOS A 10500.
Vendem-se baloes de 20. e 30* arcos a
10500 cada um, por este pre#) s na loja
do Garibaldi,
BRIM TRANCADO PARDO A 800 RS. 0
METRO.
Vende-se brim pardo trancado a 800 rs.
o metro, dito muito fino a 10200 o metro.
BALOES MODERNOS A 50000.
Vendem-se baloes modernos e de cores
a 50 cada um.
CASSAS FRANCEZAS A 280 RS.
Vendem-se cassas francezas para vesti-
dos de senhora a 280 e 320 rs. o covado.
CHAPEOS DE SOL DE SEDA A 10*.
Vendem-se chapeos de sol de seda a
100 e 120, na ra da Imperatriz, loja do
Garibaldi n. 56.
16C
Sabonete de alcatrdo.
DE
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que tao boa
acceitacao tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu 4 C,
34ra larga do Rosario34.
Librase o uro nacional, moedas
de 5 francos.
edoende-se nojn-co da Conceicao na loja
Vurives, no Recife.
mWm "
Chegon ao antipo deposite de Henry Forster &
C, ra do Imperador, um carregamento de gaj
de primeira qualidade; o qual se vende em partida.'
e a retalho por meaos preco do que em outra qual
quer parte.
BALANCAS
PELO NOVO SYSTEMA DEKILOGRAMMA
COM OS RESPECTIVOS PESOS.
Vende-se nojrmazem de J. A. Moreira
D'm, ra da Cruz n. 23.
VINHO
DE
BORDEAUX SUPERIOR.
CHATEAU LA ROSE.
IIUTEAU RAUZAtf
Em casa de Rabe Schmettau & C. Corpo
Santo n. 15.
Na fabrica do fallecido subdito fran-
cez Jlo Vignes, existe um bom sortimento
dos rauits acreditados piaDos, os quaes se
vendem mdicamente para liqudac5o.
LOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Ra do Crespo n, 9
Os propritarios deste boni conheeido estabeft1-
cinientov alm dos-muitos olijectos que-tntiam e*~
postos a apreciaca* do respwfavel potolico, man-
ifanini v* e acaba de receben pelo ultimo vapop
*i Europa um coapleto e variado sortimento de
linas e imi delicadas especialHlade, a quaes es-
to resolvidos vender, com de se eostume,
por precos muito liartinhos e eommodoo para to-
do.-. coiii tanto que Gallo....
Milito superiores lavas de peSlica, pretas, bran-
cas e de roai lindas er'>.
Mu boas e bonitas gollinhas e punhos ^ara se-
nhora, nesle genero o qnc ha do* mais moderno.
Superiores intes d tartaruga para capes.
Lindos e riquissimo enfeites para cabalas da
Exmas. seu^oras.
Superiores trancis pretas e de cores con ridri-
Ihos e sem eHes; esta fezenda o que pode- haver
tle mi'lhor e bms bonite.
Saperiore* e bonito leques e madre>erola,
marHm, samitilo e osse,. sendo aquellos biancos
com lindos desenhos, e este preto.
Muito superiores meia fio de Escossia paa se-
nioras, as qoaes semptfrse venderam por 364000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 205.
atem tiesta-, temos tambem grande- sortimento da-
outras qualidades', enfre a quaes algumas muito'
feas.
Boas bengalas de superior caima- da Indi e
castao de nurlim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero 6 o que de melhor se
pode desejar -r alm desSas temos tambem grande
quanlidade deeutrasquatidades, come sejam, ma-
deira, baleia, osso, borraeha, etc. etc. ete.
Finos, bonitos e airosos chicotinhes do cadeia e
de oui ras qualidades.
Liadas e superiores Bffas de seda o borraelia
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senaora o para meni-
nas de 1 a 12 annos de idade.
Navalhas cabo de marfim e tartaruga para Caaer
barba; sai muito boas, e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabrieante, nos por nossa vez tam-
bem asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva
Superiores agulhas para machina epara crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para enener
labyjintbo.
Bous baramos de cartas para voUarete, assim
como os tcntos para o mesmo fim.
Grande e vanado sortimento das raelhores per-
fumarias e dos melhores e mus conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
faeilitam a denticao das innocentes criancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, aflm de que nunca faltera no mercado,
como j tem acontecido, assim pois poderlo aquel-
los que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontraro destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fim
para que sao applicados, se venderao com um mu
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista das cbjectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e atnigos a virem
comprar por pregos muito raroaveis loja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7.
PASTILHAS ASSIC.4R.4IUS
DO
DR. PATERSON
De blsmiith e magnezla*
Remedio por excellencia para couibatr
a magreza, facitar a digest3o, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu & C.
34------Ra larga do Rosario------34.
RAP POPULAS,
DA
FABRICA NACIONAL A BAHA.
^ DE
TEIXEIRA FREDEMCO & C.
Acalia de chegara este mercado una pon;3a des
te ptimo rap, nico que podo supprir a falta do
princeza de Lisboa por ser de agradave,] perfume.
E' thbricado com superior fumo e pe melhor
systhema conhecido, tendo tambem a vantagem de
ser viajado, o que para este artiga urna espe-
cialidade. as pracas da Baha, do Rio de Janeiro e
outras do imperio tem o rap Popular sido asss
accolhido, e provavelmente aqu tambem o ser,
logo que sejafeonhecido e apreciado. Acha-se
veuda por preco commodo, e para quem comprar
de 30 libras para eima, far-se-ba um descont de
5 O/t, e de 300 libras para cima o de 8 0/0 : no
escriptorio de Joaquim Jos Goncalves Beltrao,
ra do Cotnmercio n. 17.
1R1M 1,97.
Vende-se a verdadeira graxa do bein conhecido
abricante Day & Martin n. 97 : no armazem de
J. A. Moreira Das, ra da Cruz >. 86._______i
POS DE ROG
Approvados pela Academia imperial
de medicina de Parii
Um frasco do fm de Bog, dissolvido
em urna garrafa d'agua, d urna limonada
agradavel, que purga rpidamente e de
um modo eerto, sem eausar a menor
irritaco como acontece cora a maior
parle dos uniros purgantes. O* P de
Bg, sao inalteravcis por isse eiupre-
gam-se fcilmente em viagem.
i.i I'.ioJ.miiio, bupouchclt, Ckecoloi.
em IUkmiitoco, Maurer Ift A
larih
AVISO
aos convlesccntes e pessoas
frac! t debilitadas
O QU1NIBM t/lBARRAQUE approvado
pela Academia imperial de medicina de
I'arix o torneo por excellencia.
Dtnilt
om Rio-JiNEiuo, Diipoaciillt; ChetJ'ml.
in I'eihiuk. ilaurer t C.
CUBA DOS GALLOS.
PELA
ornada galoupeau.
Deposito especial
Pharmacia de Bartbolomeo & G.
34------Roa larga do Rosario------34.
COGNAC.
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Dnbouch C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consmalo do
Reino da Inglaterra.
' Vende-se em casa de Ib. Just, ra do
commercio n. 32.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeza *de seu resulta-
do, ej pela fcil applicacao as creancas,
quasi sempre mais atacadas de tao terrive
e muitas vez6s fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO '
NA.
Pharmacia c drogara..
D8
Barthomeu & C.
34-Rna Larga do Rosario3
Milho
Vendem-se saceos com milho, no trapiche da
Companhia,: a tratar no mesmo, e no Io e 2o an-
a|es da rija da Cadeia velha n. i.
1ASSA e X.4R0PE
DECODEINADEBERTHEI
Preconitados por todos os mdicos contra os I
DEKLXOS, CATHARROS, E TODAS AS|
JRRJTAQOES DO PE1TO.
K. B. O Xaropc de Codclna que merteo ai
honra, atlai bem rara entre et iedicanuntoel
noves, de ter regittiado como um dot medica-\
memos officiue do Imperio Franca dispensa^
qualquer elogio.
AVISO. Por causa da reprebensivel falsi-l
Gcacaoquc tem suscitado o feliz resultado do I
Xaropc e massa de Bcrlb somos toread al
leiubrar quecslcsmedicanienlos tao justamente]
conceiluados s te
vendem em caixin-
liase frascos levando
assigualura em
frente.
46, Rite des colc, e na Pharmacia Central |
de Kranr;a, 7, Hite de Jouy, tm Parit, e
as l'liaiuiacias piincipaes do Brazil.
BAZAR UNIVERSAL
Ra Xova O
Caraeiro Vianna
Neste RAZAR encontra-se um completo
sortimeno de todos os artigos que se ven-
dem por precos commodos como sejam: Um
completo sortimento de machinas para cos-
tura de todos os systemas, mais modernas'
adoptados na America e approvads na ul-
tima exposiclo servicos a electos para alrao-
Co e jantar, salvas, bandejas, taboiros, bol--|
sas e malas para viagem, indispensaveis para
senhoras, candieiros para sala e cima demesa,
parede e portal, mangas, tubos e globos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas para
bater ovos, ditas para amassar farinha, ditas
para fazer manteiga, camas de ferro para
casados, solteiros e crianza, bercos, cadei
ras longas para viagem, ditas de bataneo,
espelhos de todos os tamanbos, molduras
para quadros.gaz, baldes americanos, gu!r-
da comidas, brinquedos para crianzas, um
completo sortimento de cestinbas, oleados
para sala e a esa, tapetes para sala, quarto,
frente de soph, janella e porta, capachos de
Sparto e coco, objectps para escriptorio e
muitos outros artigos que se encontrarlo
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pena ir examinar.
21
NOVA ESPERJWCA
Kua do Queimado 2)
Advertencia!
A Nova Esperanca, ra do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balance por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
cadorias pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes, e os que nao forem venham ser fregue-
zes, em tempo tao opportuno cuando i
NOVA ESPERANCA convida-os pechincoi-
rem, pois qne para ccwprar-se caro, nao
falta aonde e a quem...
Elle quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Paws) quer sem-
pre primar em nos remetter objeclos de
gosto e perfeicao, e ella (loja da Nova Es-
peranca) quer sempre dividir eom seos fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este Helar continuo (d'ambos) i
Nova Esperanca ra do Queimado n. 21,
alm do grande sortimento que j tmha,
acaba de receber mais seguinte:
Bonitos broches, pulceiras e brincos de
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprias para enfeitar bolloe e
bandeijas.
Brincos pretos eom dourados (ultima
moda).
Fitas tergas para cinto.
Modernos gallees, franjas e trancas de
seda e de la, parar enfeites de vestidos.
Botoes de todas as cores e moldes novo*
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo com
pengente's e sem elles.
Botes pretos cora vidrilhos eom pingen-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
uinos.
Delicados leque de madreperula, mar-
fim, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de-
miudezas ra do Queimado n. 21, "na
Nova Esperanca.
Collares anodinos ellecfro-magneti
eos contra as cenvtdces das
creancas.
Nao resta a menor duvida, de que muito
collares se vendem por ahi intitulados o
veraadeiros de Royer, e eis porqae muito*
pais de familias nao creem (comprando-os)
no effeito promettido.o que s poden dar,
os verdadeiros; a Nova Esperanca, porn
que detesta a falsificae3o principalmente no
que respeita ao bem estar da humanidade,
fez urna eneommenda directa destes cearee-
e garante aos.pais de familias, que sao oe
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrivel incommodo de
convulces* assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a ra do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para sene
filhinhos, antes que estes sejam acommetti.
dos do terrivel mal, quando ento ser di-
fficil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros coilaret
de Rnvr.

Vende-se um cavallo muito novo e carre-
gador baixo, o qual existe na matriz da
Varzea, ra do Fogo, enr casa de Joao
Simes Ferreira,
Alegrai-vos myopes, e presbytaa, ) po-
dis ver de longe, j podis ver deperto,
nao ha mais vistas curtas, nem caneadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sortim" nto de
oculos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
ac, bfalo, ncar, unicornio e melebior ;
assim como binculos de urna a tres madan-
Cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma mvencao; duquezas, vienezas de &, 8 e
12 vidros, ludo dos melhores fabricantes da
Europa.
O mesmo vapor trou-
pe orna xceltente ma-
china para graduar e
observar numero dos
vidros qoe se necessita
conforme a vista de-
qualquer pessoa.
Tem excellentes sterioscopos, instrumear
tos de mathematica, barmetros, vidros de
chrystal do rocha, e de cores para resguar-
dar a vista; eoncerta todos os objectos
precos commodos e eom promptidaV); tira
o mofo dos vidros e encarrega-se de toda a
encomraenda relativa a ptica.
Recebeu-tambem os excellentes relogios
do antigo e afamado fabricante Roben Gerth
&C, os quaes vendem preces commodos
garantindo a sua superior qualioade.
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAO
Remedio por excellencia para cura rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, tossos convulsivas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
VEVDE-SE
NA
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholomeu C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
ESCRAVO
Vende-se ura lindo escravo de 18 annos de ida-
de : na ra de Apollo n. l.
- A' exposi?ao
A loja de calcado na ra Nova n. 8 em frenle
,cambda do Carino, tera grande soitimento de boti-
nas para homem, recebido neste ultimo pacraete,
e vende barato.
Vndese um lindo escravo poca
boa do Carmo n. i.
na cam-


"HH'I .
I
I
i
I
i)
I

Diario de PernaniLuco Segunda feira 5 de Julho de 1869.
Ccordeiro previdente
Rita do QneMi;i(! n. O.
Novo e variado sortimento de perfumaras
tinas, e outros objectos.
AMm do completo sortimento de perfu-
maras, de que ellectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torna
notavel pelavariedade de objectos, superiori-
dad, quididades e commodidades de pre-
Cos; assitn.pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a aprecia? ao
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, n3o se afas-
tando elle de sua bem condecida mansidao
e baratera. Em dita loja encontrarlo os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray A Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos memores e mais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservacSo do
asseio da bocea.
Cosmetiques de superior quada)ie e chei-
ros agradaveis. x
Copos e latas, maiores e menores, comj
pomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
6 outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples eenfeitados,
Essencia imperial da fino eagradavel ciiei-
ro "de violeta,
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente finas e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qaalidade,
om escolhidos cheiros, em frascos dediffe-
rentestamanhos.
Sabonetas em fearras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos rauito finos em caixinha para barita.
Carainhas com bonitos sabonetes imitaado
fructas.
Ditas de madeira invemisadaoontendo fi-
nas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente kan tas, tam-
ben de perfumaras .finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p de atroz
e boneca.
Especial p de arroz sem composico -de
ebeiro, e por so o mais proprio para crian-
. cas.
Opiata ingiera e franoeza para dentes..
Pos do camphora e outras differeates
qualidades tambera para dentes.
Torneo oriental de Kemp.
' Alada mais coques.
-Jm outro ortimento de coques de bo-
vos e bonitos moldes'com filets de vidrilhos
e alguns d'elles orqados de flores e fitas,
estao todos expostos apreciacao do queon
os pretenda comprar.
GOLUNHAS E PNAOS BORDADOS.
Obras de mnito gosto e perfeicao.
Flvellas e Otas para chitos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
FLORES FINAS.
O que de melhor se pude encontrar neste
genero, sohresahindo os delicados ramos
orvalhados para cuques.
QUE SE LIQUIDAM
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DE
FLIX PEREIRA DA MiliVI.
O proprietario d'este estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
tttal a vir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da' moda como ie
le, assim. como de um grande sortimento de roupas para homens e meninos, e as
pessoas que negociam em pequea escala, tanto da praca como do mato, tiesta casa
podero fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porcSes, venden lo-se-lhes
pelos precos que se compram as casas inglezas ; assim como as excellentissimas fami-
lias, poderao mandar buscar as amostras de tedas as faiendas, ou se Ihe as mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabelecimento, que se acha aberto con-
stantemente desde s 6 boras da manba s 9 da noute.
Esplendido sortimeiito de
Alpacas tarradas de cores 5O
Alpacas a 360 Alpacas a 560
Alpacas de cre3
Na loja do Pavao a ra da Imperatriz n,
60, vende-se uns poucos de tiil covados
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas e feonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para meni-
nos, tendo entre ellas azul, lyrio, roxo, cor
de cansa, verde laro etc. e os lavrores
muito miudinhos assentados em urna s
11--RUA DO QUEINAD0--11
DE
cor; para se poder retalhar esta fazenda
pelo barato preco de 560 rs. o covado, foi
preciso azer-se urna grande compra deste
artigo, o qnal agrande pechincha.
tos dez mil ovados de cassas
fra acezas
Covado a 308 Cavado a 300
Cavado a 30
Cavado a 300 Covado a 3001
Covado a 306 rs.
^Vende-se na loja do Pavao ra da Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidade de
mil covados da6 melhores casas francezas
para vestidos, tendo padroes mudos e gra-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propiamente francezas, tendo
transparentes o tapadas, <:om tanto corpe
qiiasi como a caita, e alem dos padrees
serem muito bonitos, sao todos fixos e seria
facenda para muito mais di&beiro, anas re-
tattia-se a 300 rs. -o covado.
fiSsparttihos a 30*M na loja do
Pavo
Vende-se ama grande preo de esparti-
Ihos modernos cora o competente cordSo,
tendo sortimento de todos os tamanbos, e
endem-se a 30 cada um.
MADAPOLO ENFESTADO A 3^600, S
NO PAVO
Vendem-se pecas de madapolSo enfestado
com li jardas, sendo muito incorpado pelo
barato preco de 3060 ris, assim como
pecas de algodosinho com 16 jardas
40300 e 3000 ris.
Casemiras da moda
NA
LOJA DO PAVlO
Uiegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para eal-
cas, paletots e coletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os presos, e aianca-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesmas se manda fa-
zer quakpier peca de obra, a vontade do
fregu*, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinhentos palitots
a IU e 2O000.
Na loja do Pavio ra da Imperatriz n.
60, vendera-se orna grande porcao de pa-
litots sobrecasacados, e propriamente so-
brecasaoos de panno pretu, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
de 180, sendo forrados de alpaca, e de
200 forrados de-seda; esta fazenda a nao
se ter comprado urna grande compra, seria
para muito mais dinheiro, porm liquida-se
esta pechincha pelos preces cima.
POPELINAS A 500 RS. O COVADO.
Na loja do PavSo, na ra da imperatriz
n. 60, vende-se um grande sortimento das
mais lidas poupelinas ou tazinbas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cres ; padros com listrinhas miudi-
nhas, que se vendem pelo barato preco de
-500 rs. o ovado, pechischa que se aclu
linicamt'.iiti' nn'lma Aa Poln Dai.iii-i tU cu

AUGUSTO PORTO & C.
Recberam superiores vestidos de blcnd com manta e capella para noivas, que
vendem-se por precos mais mdicos do que em qualquer outra parle.
SAHIDAS DE BAILEde cachemira branca e'de cores o que ha de mais lindo.
BASQUINESde renda preta, e do gorgurao preto, o que ha de mais
CHAPEOS DE SOLpara senboras delicadamente bordados.
BALOESbrancos e de cores para senhoras e meninas, espaitihos, saias. bor-
dadas, e saias de la com barras de cor.
GORGURAOde seda branco e preto para vestidos, sedas de cores, mirean-
iique branco, e grosdenaple branco, de cores e preto, princezas, bombazinas pretas,
alpacas de muitas cores, e lindos cortinados bordados.
#*iSmm^
** mmtf>6
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-flori da de Cruis-
Vinh) degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
das digestSes- dfficeis e completas, a calmar
as dores gastralgicas, e reparar as forcas
prodindo urna assimulacSo completa dos
alimentos; sendo mais um excellente tnico.
PHARMACIA E DROGARA
DE
Barthoioiaen A C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
GRAfflE PICHINCHA
EM
FUNOICAO DOBOWMAK
Una do ISriim a. &9.
PASSANDO O CIIAFARIZ
Tem sempre deposito <3e todo o ma ihinis-
mo empregado na agricultura da provincia,
entre o qual:
Machinas de vapor, para assucar e para
a-lgodo.
Rodas d'agoa.
Motores de diversas especies.
Moendas de canna.
Rodas dentadas, para aniraaes, agoa e
vapor.
Tixas de ferro, batido fundido e de
-obrp.
Alambiques.
Arados e instrumentos d'agricullura.
Descarocadores d'algodo etc. etc.
Ilavendo em tudo variedade de Umanbo
desde o menor at o maior que se costu-
ma empregar.
Vende-se manteiga ingina muito boa a 900 rs.,
14, e 1*120 a libra, muito lina, presunto de La-
mego a 300 rs a libra, carne do sertfio a 360 r*.,
lioguica fina em latas a 1 a Irbm, farello, sarco
de 4#40ft e o de Lisboa uno a 53400: no pateo
Paraiza n. 0.
X.ROPE PE1TORAL-
DE
RABO DE TAT
PLANTA DO BRASIL
E expectorante e recommendado as
affeecoes do peito, bronebite ebronica, he-
moplse, e tossechronica.
PREPARADO POR
JOAQUIM DE ALMEIDA PINTO
PHA R.M ACEUTICO
P*mambuco ra larga d Rosario n. 10.
i
Vende-se terrenos de produeco e com
arares fructferas o prximo a esta-
C*o dos trilhos urbanos do Recife
Olinda o Beberbo, no becco do Espinheiro,
podendo quem quis^r dirigir-se nos domin-
gos, ao sitio n. 6 na. entrada de Jo5o de
Barros, e p(s demais diaj, ra da Impe-
ratriz n. 68,
Vend -se
a Ufcerna da ra de Hortas n.
dr*i deno retirar-se para
i3. em
virtu-
PERCAIEAS
A pataca o covado
HSKlilLLAS A 320 RS.
AOS DEZ MIL COVADOS
PERCALLAS A 320 RS.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60. vende-se urna grande porc5o de per-
callas francezas proprias para vestidos, sen-
do de cores fixas e mais larga que as cin-
tas, tendo os pannos muito encorpados e
eom os desenhos mais bonitos que tem
vindo ao mercado, tendo padroes mudos e
grados e vende-se pelo baratissimo preco
de 320 rs. o covado, garant;do-se estar esta
fazenda era perfeto estado, e vendendo-se
por este baratissimo preco para apurar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 1(5800
ChegiJu para a loja do Pav3o, ra da
Imperatrii n. 60, urna grande porc5o de
p cas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o curapri-
mento d um lenco!, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de 1.9800 ris cada metro,
tendoesta larga fazenda, outras muitas ap-
plicaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo prego.
COBERTORES DE LA PARA 0 INVERN
DE 3,j000 G3000
Chegou para a loja do Pav5o, ura gran-
de sortimento dos melhores cobertores, de
la de carneiro, sendo muito grandes e
muito encorpados, que se vendem de 3&
at 6;;OtiO cada um, em relacao s dife-
rentes qualidades, pechincha: a elles an-
tes que* se acabem.
ATTENCO
AS PECHINCHAS QUE SE LIQUIDAM
NA LOJA DO PAVO
Cortes de organdy listrados com 10 va-
ras cada um e que tambem servem Dar
luto a 3;*000.
Lanzinhas de cores para vestidos a 200
rs. o covado.
Cortes de cambraia com barras bordadas
e muito finas a 35 o -1,11000.
Cassa toda preta para vestidos a 320 rs,
a vara.
E' pechincha para fechar contas.
Alpacas brilhantes
a 60 rs.
Chegaram para a loja do PavSo nm ele-
gante sortimento das mais lindas alpacas
brilhantes com as mais dVtcadas cores, e
com os mais bonitos lavradinhos a imitaco
de seda, as delicadas edres que existem
neste bello sortimento encontra-so o bonito
Bismak, o beHo tyrio, o delicado verde
assim como, perola, roxo, canna, azul caf,
etc. Vende-se esta bella fazenda pelo ba-
ratissimo pre?o de 640 rs. o covado por se
ter recebido em direitura urna grande par-
tida snperior a dez mu covados, sen5o
seria para muito mais dinheiro, isto na loja
e armazem do Pavao, roa da Imperatriz
n. 60 do Feliz Pereira da Silva.
Vestidos eom duas saias a ao*
Chegaram pata a loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, oe mais moderaos cortes
depoil de Chvre coi toas saias para ves-
tidos, sendo n'este
me! I
nicamente aa'loja de Felte Pereira da Sil-
va, na ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vendem-se flnissimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 5.S000 at 10^000 a peca, assim
como fimsfiimos organdys branco liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 1J000, a vara, na loja do
Paio ra da Imperatriz a. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas e janeHas.
Vende-se um grande sortimento aos me-
mores e maiores cortinados bordados pro-
sto na ra da Imperatriz n. 60, de
Pereira da Silva.
Flix
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitots e coletes de casemira,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tidSo vontade do freguez, e nao sendo
obrigados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao sen contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello'sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodSo e outros muitos artfgoa.
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
0 atoalhado do Pavo.
Vende-se superior atoalhado de algod5o
x>m 8 palmos de largura, adamascado a
id200 a vara; dito de linho fazenda muito
mperior a 3iS200 a vara ; guardanapos de
mho adamascados a 4(!500 a duzia e muito
inos a 85000, e ditos econmicos a 3)5500
i duzia.
Mn
Tinturaiodelevel .paratiagir oscabellos,
ttm manchar a pelle.
A bem eoaceituada agua-florida -de Guis-
lain que -arto era desconbecida -m Per-
aambuco, j boje stimada e procurada
por seu effieaz resultado, e anda mais se-
r, quando a noticia-de seu bom eeito e a
experiencia i tornar de todos conhecida.
A agua-florida de Guislain omposta uni-
cameote de -vegetaes inoffensivos, tem a
propriedade extraordinaria de dar a cor pri-
mitiva aos cabellos, guando estiverem bran-
cos, e Ihes restituir o brilho perdido, e as-
sim como preservar de embranquecer, tem
ser prejudicial .de modo algum.
E' porm necessario fazer conbecer, que
o bom resultado produzido pela agua-flori-
da, nao instafitaneo, coo muitas pes-
soas talvez supponham, mais sim ser pre-
ciso fazer uso d'etla, trez ou quatro vezes,
a logo se obter o "m desejado, como bem
pnovam testemunhos de pessoas insuspei-
tas, e d'eno por diante, basta usa-la duas
vezes por mez, contando sempre com o bom
xito, podendo a experiencia ser feita em
outra qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-ee ven-
da na bem conhecida loja d'Aguia Branca
ra do Queimado n. 8,
A Agola Branca, contnnrin mm a prac-
dem a um r?. ,:ada par al Juno rs, ^ZTX^^^ZZ^l
pre corresponder a idea favoravel com que
Ditos com ditas de velludo, outros im
tando charlo machetado.
Ditos com ditas de marroquim com cruz
e guarnic3o, dourada ou pratead?.
Coras e tercos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento e Jeques
iodos de madlreperola, madreperola e seda/
ndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
faia etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japonezes enfeitados
de flores.
Bonitas voitas grandes de aljofares azues.
Voltas de ceirente de borracha.
Meias de .eda para meninas o senhoras.
Ditas de fio .de Escocia abertas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas" d'algodo, alvas, e
croas para menjoas e .senhoras.
Luvas de fio d'Esc.*cia, torcal, e seda
para meninas e senhora.^-
Meias de la para hon "ens, mulheres e
meninos.
Gollinhas e punhos bordi. ^os 0Dra de
muito gosto.
Eotre-meios fines tapados e transparen-
tes eom delicados bordados e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Annes e collares Royer para croangas.
m n mmm i n
KcoBoasia. utllidade e modera*
mercado.
(.HK(il KM A' PKaiI.NCllA.
Balees frantt'tc, aro. s pequono? e gran-
des, par,-. teokanti 20M
(.nseinias ijiglezas, hnuits padroes, com
listrns largas, r- .vn 4'-0
Ditas franrezw, id.'in idem, com listras
-. (i-vado 4J000
Ditas diia nie-iia.l.i^, ro> :iS0
Baronezas l r tistras de frda para
shboras e proprrt a moniaria, co-
vado. r?. 00O
Paktuia do alpaca |nios e de eores i o 4|S0O
Alpacas lisas 4e ci res muito linas o hoos
go>t.')< para fcnhotS, coado, rs. 80
Camhraias dp core*, variadi^ padrQes,
corado^ rs. 240
Ditas de coros, mais finas, covade, rs. 360
Ditas (mudas) iijoaprnas, Uoistiioas, o.va-
do, rs. 400
Ditas de floro? grandes e lislras, co-
vado, rs. 500
Colarinios de liulio de diversos gestos, ra 400
Ditos de dito muito linos, chegados no ul-
timo paquete, rs-. 600
Chitas claras, h'.as tintas, covado. rs. 4HO
Ditas escuras, helios padroes, cocido rs. 409
Ditas colorida-, linas, | ri.pno para familia
covado, rs. 401)
Ditas riscadmhos, variados padrOe?, co-
vado, r?. 306
Ditas oscuras econmicas, covado, rs. 360
Ditas lo lioa toppqsio^o de tintas, covaJo 380
Dilas claras econmicas, covado 340
Roupas o mais artigo? que tica a pedido da res-
peitavel fresmezia, damlo-se aniotra de tnrto.
Calcado para hoinem
Mendes Falcan & C. recberam mn sortimento
de liorzeguins de Scte de difhreDles iiualidadcr,
sendo calcado fresco e b.'in aeftado, vende-se de.
y a lia para vender barato, ;' ra da Cadeia do
Keoifo n. 4o.
ESCRAVOS FUGIOS.
CSratlOca-se hem
Fugio hontem de manhaa, 28 de jnnlio, rouban-
do 86000. o moleque ii'eraldo, com os signaesse-
guintes : altura regular, seceo do corpo, olhoe
abotoados c beicos jrossos, anda bastante apressav-
do, tem urna helle em n:n dos oraos, tem falta na
frenfe- do algtiRs denles do lado superior ede ida-
de do 18 a 2 anpos: qnem o pegar leve-o a
casa de seu senlior ra estreita.ilo Ifosario n. 3.
Desconlla-so que o mesme moleque segulo a estra-
da de*Santo Anlao.
Acha-se fugida ha oito mezes a preta es-
crava, de nacao. di> mue Maria.Cim 40 annos de
idade, baixa e cor fula, cons*-\ que\i*=wt ferra,
andavendendo na freguezia da Roa-Vista* eom
urna bandeja pintada do encarnado, com que
fugio : grati(oa-so bemaqncm a apprehcndere
leva-la a ra Imperial n. 103.
Escrava fugida
Ausentou-se da-ca^a de seu senlior no
dia I'. do emente, a preta l'uia, de nome
Candida, idade do 96 o vo nnoo, *it
DMgra. Foi compr da corea de om mei
aoSr. Joiin Paulo d Almeida, natural do
Guianna. e suppje-se que pora IjV fosso.
Levou dois vestidos de chita escura, sendo
um com babado novo, um chale de la
verde, j usada e outro preto novo. Quem
a capturar queira leva-la no armazem n,
18 ra da (.adeia, que ser recompen-
sado.
Fugio do engenho Papagaio, rcrfho de-Porto
CaJvo, na provincia das Alaguas, o escravo Lncia-
no, eiinulo, prato, idade de 38 annos, poucomaiS
ou menos, altura baixa, barbado, bem fallante, cm-
briaga-se muito, c intitula-se forro, tem ifffieio de
sapatoiio. e f; tambem carreiro, consta que anda
em Goyanna, mi Pernambuco ; recnmuienda-se
a todas as autoridades polieiaes, assim como a
qualquer pessoa que o encontrar, que o prenda e
remetta-o ao seu senhor rjue o capitao Jos Can-
dido da Nevos, no-engenho Papagaio, ou na ra
I de Apollo, armazem n. 3?, que e pagar toda n
aana ow boleinhtt de pelic;. ^ |ntt*,^Hef .'l''l"''"-|< 'lo hnuverem do-ser MtH
ahonram, e em prova ao que fica dito, "d
como exemplo & explendido sortimento
que acaba de receber, anda mesmo achan-
do-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros que
sao de sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros'de missa
i orac3o, obras de apurado gosto e perfei-
o, sendo: com capis de madreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marfim igualmente
bonitos.
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas cestinlias bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caisinhas devidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Ronitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para enfeitar coques.
Relio sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Rrincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonitas
00g?i ? ajaiioo Bjed o je ap saojog
........0pi]S0A
9p mnjqop caed i-jg op seOoj
005 souanbod soitri
000)?8........cpejnop
BJnpiom raoo sapuciS soqiadsj
oiad opoj 'CJ30 op seoauna
08 SUOpjO g S9J9XJ00 W03 OB1JB9
00?y' b Bjrop SBpjcf 005 ep eijon
008 B ojanoa Bjed scjnpBOioqy
0OO -np suaraoq BJBd ssnjo sBtaj\['
QOm aoo^
'008 '00 sojiaqo raoo soosbj j
005 b oqund BJBd saojoq ap saacj
005 segu BJBd soauBaq soua'j
008 BqoQJ bjuij moa sbjbjjbq
gc^ro o/que ha de
memore mais no>o no mondo, owendom-se mitados precos oara acabar
&?.0 TC* SO*0OQ W ** de,'naz"'do riviorra da In
Flix Pereira da Silva. {fje Fe^j Pereira da Silva.
ALPACO DE CORDO PARA VESTIDOS
A 14000
Na loja do PavSo, vende-se superior alpa-
c5o ou gurguro para vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno c mais bonito
que tem vindo ao mercado com differentes
Cores, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se pelo baratissimo preco de. 1,5000 o
covado.
TVoTidade tfovidade
GRGROES DE SEDA PARA AS FBSTAS
DO MEZ m JUNHO
Chegou pelo vapor de U do corrente,
para a loja do Pavto, ra da Imperatriz
n. bo, um bnlhante sortimento dos mais
moderm.se mais bonitos gurgur5es de seda,
para vestidos, tendo padrbes miudinhos e
grados, com lindas listras matsadas, as-
sentadas as mais delicadas cores, como
sejam, verde, bismark, lyrio, azul, perola.
etc. etc., assim como ditos lisos de todas
as coras, garanhndo-se que na actualldade
nao ha orna fazenda de mais gosto nem de
mais pbantasia do que. esta,que se vende por
preco multo rjfsoavel, no estabelecimento
de Flix Pereira da Silva. .
Bbadiiihos baratos na loja
do Pav<1o.
Vende-so urna grande porcSo de baba-
dinhos de todas as larguras, sendo cora os
Dabados verdadeiros, por urna terca parte
de preco que se vendem era outra qualquer
loja, s cora o flm de acabir-se eom es'e
artigo, assim como tambera se vende urna
gfanoe partp d'cntremeos, pelos mais li-
na loj i e ar-j
imperalnzn. 8o
09 < eonoj op saojoq ap bzojq
OO^f Buuip boIb moo bjb.ubo
000? I i a 008 *00 '009 'OOfi
b sotara-aj]ua a soqotpcqBa
0f/5 9 005 05 '00f '08 P sap
-Bpi|Biib sb sBpoi ap ajauoqBS
058 'i; Bsoqeq ap oa|o moa sotsbjj
09' .........b SBp
-IB00f/' moa Bt[ui[ap sojioan
008*ty JBqjoq BJBd scqui) ap sejqiq
091 a sj 00 e Ejurj moa soosbjj
00'/ ........b SBqu.
a BJtnsoa BJBd SBjnosaqx
08! .........B SBU
-raaui Bjed BssaAcjj ap saiuaj
OOG .....B BJapBp,I9A J9AI,J
biuo|od ap buSb moa soosbjj
com aprisa" do momo escravo, -assim como se
ratiticar generosamente a quem der uoica
fc, acta d'i referido escravo.
e.\------------------------------;_________________
BeJIarmino
Fvi \ipr^e o "npsntio Marrecas, na comarca ele
p ; uno, e no da 18 de maio do corrente an-
n;( t ; -avo lieilarmino, cabra escuro, de idade
de' *8 neo NS' '' s*cco d corllt'. s' barLa, pea
lindel te. V*** <* cidade, e o sen maior
S pe, '?" m da Boa,-v'>'-i. l-de ser ,Ue
Se -eneam ^^ a f'^wia ua aseada,
ondo foi iJie en
gar o levar ao rc
na ra Ja Crin n.
tiilcacao.
100, o conbeeido : quem o pe-
vferido engenho, ou nestn prni^a,
5, i> andar, receben) boa gra
um e-cravode n' me Ruehio'
. inos, estatura regular, cor
as veze-, raspa, rom falta
Acha-se fgido
idade trinta o tantos a.
fula, pouca barba, oue
de um ou dous denles ua ?^S P'""'u "
baio, ora da-se ao servico ** Ca!r se em aZ par, en e ^nsla *M f* Ia
casa da crion a Bernardina m ^V" da "in-
icua, intitula-se por Jos^nm, ^f g f &"
o conhecem: quem o apprehen. .''"e, l*?l"a.
Inmeratriz, casa n. 28, 2. anda! JJ^ gj '
cado. Protesta-sfl contra quem o *'8er-
vico sem o communicar ao senlior.
. No dia lJtle iuiilio
ria alleioaa (segundo
:sa^uni8as sowd so^ad sop^j
pep oxreqB sojoafqo so opnrai9iib mm
nvHOJMi vfflaraow osMjv
svxKi/iTjtf ora win
ivHOdra
N
/T
8
*.2
a
Vcnde-ss era frascos
D2 FIGADS FRESCOS D BACAiBAO *** r .^
lares, pharmacia Hoco,
2, ru de C-aftifilione,
em Paria.
corrente i
aviaos o re-p,
onde estava alugado, um mulatinbo
nome Justino, a ui i:t para It annos, ba
eado, gago, orelhas grandes e nm pouco
traj.iva camisa_de algndozinlio e calca
'ugio da pada-
wtj-.v doucl
grosso cor de rap, roturna quando foge im
so como forro on ornhSn < Q(Ip j^...
se como forro on orphao ; consta
em Olinda a servieo d^ alguem
vender pao de Jeito em urna
esenrrv fle
t%0\ refor-
viradas,
ie brla
ulcar-
ti k)
?."'_ ?' "f? a Sf-L* a4"n',"para" on. >.>, **
- cesta pertenre. .
aquella padaria : quem o apprehender valo a ra da Aurora n.26, onde ser recompen-
sado. Boga-so as autoridades polieiaes que baja:
de diligenciar a apprehensio dclle.
As cnotrarncrAe-, o p.ir,!,,,. d'ut.i ciiciro Torio, e moo eompeslrtia feitas com o.
depuixesrunuuuK ,. ,, arrala, o poca. a tixo, molent.lox a~.a,!rr s DrE,W
mesmo u airo, ix3, ,, sU!,s,iUlr 03 verJadrft^. airo* ,lr l,21 ;
trencon de ISnoMlhfto do Tcrr.-v\oa.-Eit
litidns n industria p ir pi ,0s, em quanto ipio o
o!ro eompuns ou B,.os raccedaneos sfa
.-. J cpie os (madeiros oliws de L-ado dn horiii.4.
! M,:^li"!rinenHf mul'. ""i 22 ,"e P'dT3 c.h;,l:(W frej"'" o *' 1i*t*m cunipraiera^ .
*!r
m
n* e ter os aiaiorecolda'os nos proprios lumen das poca, ass'im cobo maXlIT
M. llogg desdo o anno de 1849. Estw oleo. puro, de K.c.Ino 4r TerraLso^3u
gr.-u.pi-awm para ale precioso mediramemo urna fama universal na molatias rfo veito ?',
-nse lympkancm, a magua do, minino,etc.,o por is*,,aerara lugar a nochaTe Z&
.*?" T^??** f" Ho 4 "'/aol de digerir, distinSuvse entre os outros leos r*t. ,.
c6r^de pslha^o seo ^Iieiro suave e deli.ado, c seo gosto do sardinha fresca
O lil-'.LATORIO fmorevtt do ehffe dos traballios ctiymicos da FACULDADR OK MFnirT.
ABI8 condue como segu. O o/ep c6r rie palha de.V. HogacL^umaln 5SIIi1DB
ciplo* aet %o mais doqut o fileo, pardo, t no aoreta alonad*. l-^Zl.* f1-
apreitnta algum do, ineonvenUnle* que
reparu n'tutf*, quanto au chtiro t tibor.
m-,
i
Fogiram no dia 23 do pasado mn, 5
escravos dos engeohos Conceicjk) e.Piu-
bela do termo Senunaein, perttjncenle nm
de nome Jos, ao major Manoel Germano
Bezerr lVrcira de Bastos, e outro de no-
me Linz, pe tuncente ao Dr. Jo.> Eugenio
da Silva Hamos; o primeiro tem os s pnaes
seguintes; com :I0 e tantos tumos de idade,
crioulo, baixo, cheio do corpo, cor fulo,
resto redondo, tem marcas de chicote as
costas e as nadegas, levou camisa de ris-
cadinho verde j.i velha, caifa e jaqueta, e
cbapo de 1-uta ojsegundo crioulo, idade
0 e tantos annos, estatura regular, bem
preto. rosto cheio, bfeos growoj. elho
grandes e abotinados, cachafo grosso, com
marcas de chicote as costa, sobre as cus-
tellas do lado (Uredo, levou camisa de ris-
cado do algodflo. com grande remend as
te, seroula do algodo de sacro, e um
corra de chapeo de palha sem abas.
Estes escravoa foram comprados h um
auno pouco mais ou menos, na cidade do
Recife. Quem os pegar queira aprsente-
los ao Dr. Joao da Silva Ramos, na gidacf
do Recife, que sera" bem recompensado.
Fugio do engenho Abreus, sito na
comarca de N'azqretb, desde o dia 23 de
jmiho passado, um escravo crinlo de non
irio, cojos signaos sao os seguiotes:
:u!a, sem barba, cabellos enrapiohos,
aquilino, de 30 annos de idade, pfiuco
mais ou menos, estatura regular, secco
>rpo, pprnas finas e ps pequeos" O
refredo escravo dado a bebidas es-
pirituosas e muito fallador. Suppde-sa ter
elle sahido-em direcfo cidtidc do Recife.
Se algrjcm o raptorar, n referido eo-
genho, on nesta cida.le roa do Apollo x
3<), primeiro andar, que ser generosameiv
te recompensado.


..... 1


8
Diario de Pernanibuco Soguilla feira 5 de Jallio de 1869
u.
<
AMHBLE&flEBAL
CMARA DOS SRS. DEPDTADOS
SESSAO EM 7 DE JUNII.
RSIi)K.\'Cl A DO SR. VISGOXDK DK CAMAUA-
G.IBK.
Conlinuarao.J
G Sa. Ministro da Agricultura:....
dizeado-se que, tendo sido elie nomoado
Sara director da estrada de ferro depos
esse contrato, n5o podia ser um fiscal com-
petente, visto que tinlia interesses contra
ios, ao fisco, nao basta; quando se trata
e aecusar a urn hoinem de falta de probi-
dade-----
O Sr. TvirRELiANO de Carvalho :Per-
di, eu o3o acuse, a defesa intil.
O Sr. Ministro da Aorjcultura :....
(parque nao posso capitular de outro modo
a aecusacao, nem pode ter outra inlelligen-
cia); nao basta, digo, dizer-se sso_ sim-
plesmente; necossario que se entre no
exame, na apreciario muilo miuda da res-
ponsabilidade desse einpregado nao est
salvaguardada pelas differentes disposiees
do regulamento ou pela propna indvidua-
lidade. Eu digo que est resguardada tan-
to pelo mrito e pela capaciedade do ho-
rnera que fui nomeado, como pelas dispo-
siees do regulamento que protegem todo
esse servico.
O Sr. Aureuano Be Carvalho : Nao
apoiado.
O Sr. Ministro da Agricultura : Se-
nhores, creio que todo o mundo c nhece
que o Sr. Mariano Procopio um adminis-
trador intelligente (apoiados), activo, homem
de recursos para estes grandes trabalhos de
eltaoramentos.
O Sr. Attreliano dk Carvalho di um
parte.
O Sr. Ministro da Agricultura : Eu
nao quero entrar nessa apreciaco; digo
que o Sr. Marinho Procopio Ferrnra Lage
pela sua actividade, pericia da administra-
eao, pela maneira porque sabe desensolver
os servicos de construeco, mereca ser
lembrado para essa adminslraco.
Eu digo que nao ha a incompatibilidade
ojuc u seuhor deputado pareceu enxergar
nessa escolha, primeiramente, porque a es-
trada de ferro nao est"* hoje em competen-
cia com a estrada Uuiao e Industria; nao
ha a rivalidad-: que o nobre deputado en-
xerga, e que p da existir anteriormente.
Hoje a estrada llnio e Industria antes
nm auxiliar, um caminho vicinal, por assim
izar, para a Minada de ferro,, do que urna
ompreza rival ; e foi para evitar esta rivali-
dad* que foi, e continuara a ser, prejudi-
cial s duas emprezas, que eu entend que
era preciso fundidas em urna so, de accordo
eom opinioes milito autonsadas.
Mas onde est a incompatilidade que en-
xergou o Ilustre deputado ? EH-'tiao po-
der iscalisar os interesses do thesouro.
Por que razo ? Qual o interesse con-
trario que tem para isso? (apoiados), por-
que nao se piule dizer que um homem tai
praticar urna acro ptr certos e determi-
nados interesses. sem dizer quaes sao.
O Su. Ferreiha Vianna: E' um homem
quaJiflcado.
O Sr. Ministro da Agricultura:E'
preciso dizer qual o interesse.
O Sr. ntf.LiANO de Carvalho :O in-
teresse dos i' /0.
O Sn. Ministro da Agricultura : In-
teresse dos 25 /o, c verdade; mas' lem-
bre-se o nobre deputado, que a nova mas-
sa de productos, boje transportados pela
estrada de ferro, e dos qaaes percebe a
renda-----
O Sr. Acrrliano de Carvai.hu da um
aparte.
O Sr. Ministro da Agricultura:-----
iuteressa nato a estrada de ferro, porque
percebe 75 % da renda de novo arreca-
dada.
Mas pretender que, qualqner que fosse
o augmento da renda com a cessaco dos
lucros que tmlia a companhia, ella nada de-
vesse auferir. por ter transiendo todos es-
ses productos para a estrada de ferro, nao
comprendido que possa ter o cunho da
justiga.
Enlendo que o Estado lucrou em fazer
esta transferencia e indemnisar a companhia
pelo que ella soffreu; mas o que eu asse-
guro 6 que pao vejo razao para se dizer que
o Sf. Mariano Procopio por essa razo "nao
devesse ser Romeado-----
O Sr. Aurf.liano de Carvalho:Eu nao
disse isto.
0 Su. .MiNisnto da Agricultura :Que
possa ha ver incompatibilidade nisto. Em
y-----------------------_^__^^____
RkIos os paizes, quandj se eslabeleee urna
lnha de ferro, o primeiro cuidado qoe ten
as companhias aluciar a si todos os trans-
portes para augmentar a sua froguezia.
Nunca se lembrou paiz algum de alKenar
os interesses creados pela viac otdina-
ra quando eslabelece as novas babas.
Eu o que flz a eate respoito ?. Culloqnei
as condieces de auxiliar da estrada de
ferro a estrada Unio e Industria, para evi
tar a rivalidade qne se linha dado.,em re-
sultado perda da renda, e deficiencia de
meips para dar maior desenvolvimento s
construeces.
O Sr. Aurelianod Carvai.uo : E' um
verdadero ramal.
0 Sr. Ministro da Agricultura:Se
um verdadero ramal, que inconveniente- ha
em que esteja entregue a um so adminis-
trador ?
O Sr. Aureliano de Carvalho d um
aparte, a que o orador responde.
O Sr. Ministro da Agricultura : Eo
espero que at o fim deste raez as cons-
trueces tenbam andado mais alguns kilo-
metros ; pelo menos tres leguas serao en-
tregues ao trafego. O prosegulmento das
estradas era impossivel sem augmenta da
renda.
0 meu primeiro cuidado foi crear e aug-
mentar a renda da estrada de.ferro, para
que ella pudesse continuar e desenvolver-se
independente das outras randas do Estado.
Nisto parece-me que ha urna graade van-
tagem ; e o que deveremos desojar.
(Apoiados).
Paro, porlanto, aqui, a hora esti't muito
adiantada, a eu nao poderia entrar em ou-
tros desenvolvimentos sera ter preseules
todos os documentos qoe servirn) de base
ao contrato, que contino a considerar co-j
mo muito lucrativo para o Estado.
A discussao flea adiada pela hora.
Dada a orden do dia, levanta-sc a scsso
s 4 horas da larde.
ferro sobre o rio Capibarihe na ciaTTe" do
Kecife.A' commissao da fazenda.
Treze do sanado, devetvendo, por jnio
terpodid' o mesmo senadorfar o seu on-
seatmento, a$ proposces que autorisam o
necesarios pira que fosse augmentada ctY-
vanioutemente; e esta censara, que foi lei-
t* palo nobre deputado por S. Paulo, calou
*m meraanimo; as enlendo que ella de-
, via ir un ponco adiante, parque a nobrej
foverno para- adibrttir --mrtrfoiUa as fa- otnmiss ehd, ao psso que elevou
eukledes da imperio s>estudantes Antonio
Janson de Mallo RncbajLAndr Paulino de
Cerqucira Caldas, Antonio Grgol Valente,"d'entre as garbas que pudesaem ser. dis-
l'oririo do Macedo, Joaquim Pacheco I pensadas ou, pelo menos, qoe conportas-
Mndes, Antonio los Lope ftdrigo i restrieejo, quaiido verilicrtO baverdeli-
.Vntonio ios* de Faria Filho, Cassio d'Avila,
Frinha, Alfonso Pereira da Silva, Thomaz
is da Silva, Virgilio Horacio de O iveira,
Jos Bernardo de Loyoli Jnior, Arthur Je-
ronymo de Souza .lzevedo e piltros. In-
teirada.
Ontro do Sr. Francwo-de-Paula de |Ne-
greiros Sayo Lobato, coinmnnicando que
w'esta hoje juramento e toma asseuto no
senado. Inteirada.
Um requerjmento de Julio Cesar Correa
de Moraes Fernandes e astros, alumnos) do^que pudessem mesmosersnpprimidas/e nfli
-*.'1 anno de pharmacia, pedindo que seja
adoptado como lei o parecer da congregado
da faculdade de medicina, que concede iaos
alumnos do referido curso o titulo de ,ba-
cUirel.--A' commissao de instruccao pan
bka. ^ ^
Qulro d. Frajfisco Gek'alves de Aranjo,
cit, e para,fazer face a elle autorisou opc
rarre.-? de Crcd'to.
Ni Insta, Sr. presidente,, quando se
procura equilibrar a roceila coma dospazaj
augmenlar a receita, dando-so cmo certa,
como indispeosavel a despeza existente :
dando-se-a como permanente, e o que
mais, augmeataiidu-se-a. Porqi' razo a
nobre camwisso de oreamanto n3o praco-
roa.entre- as verbas da despza aquellas
que [ludessbm ser alteadas para menos,
SESSAO*EM8DE JL'.MIO
PRESIDENCIA DO SR. VISCONDF.
DK
FOLHETIM
dS CASACAS PRETAS
ROMANCE
CAMAR AGIR.
Ao 4/ dia, feita a chamada, veriliea-es
haver numero sufOciente, abre-se a sesso.
L-se, e approva-se a acta da antece-
aente
O Sr. Io Secretario d conta do seguinle
EXPEDIENTE.
Um oficio do ministerio do imperio,
communicando que se expedir aviso ao d.i
fazenda, participando haver esta cmara
approvado o parecer da mesa, que dispeusa
do servico o oficial-maior da stnvlaria des-
la cmara Vicente Xavier do (larvalho, ten-
do sido nomeado para substilui-lo o bacha-
rel Antonio Pereira Pinto.Inteirada.
Outro do raesmo ministerio, oommuni-
canlo queja se solicitaram do da fazenda
as convenientes ordens para que uo thesou-
ro nacional se entregue ao hachare! Antonio
Pereira Pinto, oficial-maior da secreUria
desta cmara, a quantia destinada para o
expediente da mesma secretaria, pertencen-
te anno.Inteirada.
Outro do mesmo ministerio, enviando os
oficios com os quaes a presidencia.da pro-
vincia das Alagas transmiti as acias da eloi-
cSo primaria a que se procedes na paro-
chia no Senhor Bom Jess de Quebrangulo,
e as do recehimento e apnraco das cdu-
las dos cpllegios de Curaripe o Malla-Gran-
de. A' S' commissao de poderes.
Otflrrrdo menino TTlTnTstcrin, cii'iuinlo b
actas da eleico primaria a que se procedeu
na parochia de Maranguape, da provincia
do Cear.A'1.* commissao de poderes.
Outro do mesmo ministerio, enviando as
actas da eleico primaria a que so procedon
as parochias de S. Goncalo de Amarante e
Nossa Senfaora dos Remedios do Bury dos
Lopes, e as da secundaria dos collegios de
Barras, Piracuruca, Independencia, Juru-
menha e Picos, pertencenles provincia do
Piauliy.A' I.' commissao de poderes.
Outro do ministerio da agricultura, com-
mercio e obras publicas, enviando os re-
querimentos e mais papis em que Jos l'e-
reira lavares o o barao de Ivahy pdem
autonsai.'o para aoaatwiwa docas uo- lito-
ral de S. Cliritovo, e bem assim um ramal
de caminho de ferro a partir das mismas
d icas em direccari estrada .de .ferro de D-
Podro IL como obras complementares do
proloqgamento da ra do Cortume at o
Si 'o do Alforcs, no referido bairro. A'
commissao de obras publicas.
Outro do mesmo ministerio, pedindo que
se consigno, no orcaraento, crdito necessa-
rio para pagam oto da, indemnlsaco do
iG:2llSj' a que tem direiio Horacio
(Ireen C, como constructor da ponte do
escrivo aposentado.daidandega do Para-
nagn. pedindo nielhorameofo de aposenta-
doria.A' commissao de ponses
nados.
L-eee vai a imprinrr 'i projectos:
anlorisando o-ministrn da justloa a trans-
portar do b'. para o ii do art. 3." da
lei n. 1507, .qmntia d 40:00(>. para
occorrer s desposas eouj o corpo do poli-
ca ; .concadead Ikapcas de un annoaos
Di\ Louno-Ti[.'o deLoureiroe Joojos
Ferreira de Aguiar ; e approvando a poiiso
de 9H5, concedida a D. Maria Amalia Fer-
reira.
-^-J'rocede-^e votaca do projocto re ar-
cando limites i [)io\hci 9J&trgipe, foja
discussao fi'ou encerrada em una dassos-
oes do aoiio passado, e rejettado.
Vemmesa a seguinle decla+acao do
voto :
Bcqueremos que se declare na acia que
iadicoiuas, para que piwlessemos melbor
peover as nea>ssdades do paiz ?
Sr. Pereira da Silva : A' primeira
commissao de orcamenlo nao compele isso,
so oanoete o que diz respeto s despezas
do ministerio da fazenda e aos -impostes.
0. Sr. Souza Ueis:Bem ; mas com re-
volamos a favor do projecto que estabulo-
ce os limites de Sergipe com as provincias
confinantes, cuja 3. dscussaa ficou encer-
rada em urna das sessoes da legislatura
lind a.Mentzes Prado.Grima r cs. *- FH
de Carvalho.*
O Sr. So7.\ Beis:Onde a repugnancia,
onde a grita que j- so levaatou contra
elle?
Um Sr. Deputado : E' apenas con-
demnado.
O Su. Souza Res :E' um imposto re-
o imposto aoare-os: ginaros d 'coasuiiio,! cabido, aceito, posso dize-lo, sem re-
oo dimiiuao a dtspazav pmcarando faz-lo paghancia,
O Sil. DuQL'E-EsTtAOVTEIXEinA: Nio
icm urna base muito racional, e alm disto
tornava-sa muito gravoso com os 40%.
O Su. Sooza Res: Eu declaro-e con-
fsso ingenuamente, nunca ouvi queixas a
resucito deste inipasto,.nao as conheco ; e,
entretanto, Sr. presidente, a suppressao
delle tira 4 receita-para cima de 1,000:000.$.
ir-se-ha: urna gotta d'agna lancada
rio ocano. Nao assim, Sr. presidente,
l,O00:QO0f> com que augmentemos hoje a
receita.
O Sr. Rodrigo da Silva:Maii.
OSr. Souza Res:Mais; soponhamos,
poram, que sejam 1,000:0005, importa a
diminuicao de 1,000:0005 nessas opera-
cees de crdito que nos autorisamos o Sr.
ministro da fazen la a fazer: autorisac i
pela qual, aproveitando-me da o:csiao,
declaro que voto com muita sa*isfa(;i>,
porque presto o meu voto de completa e
inteira conQauca ao nobre Sr. ministro da_
fazenSa.
Mas isto no inhibo que nos procuremos
todos os meios para que estas operacos
de crdito sejam do menor valor que fr
possivel; e se pudermos, nao supprimindo
esses inpostos que a nobre commissao de
faztiula propoe, com excepeo do que foi
lancado sobro as proissoes, ter a certeza
de que vamos concorrer para que essas
ofBttcjta de crdito se realizem com a
diminuc5o ao menosde 4,000:000^, por-
qiu* nao havemos de deixar subsistentes
esses impostos ? Porque havemos de volar
por essa suppressao?
Anda, Sr. presidente, me oceuparei da
suppressao de outro imposto, que loi pro-
posta pelo nobre deputado por Minas-Geraos
o imposto da diama de chancellara. Nao
vejo razo para esta suppressao.
O Sn. Perdigao Malheiro d uin aparte.
O Sr. Souza Res: Absolutamente nen-
lacSU>mesinoo ministerio da fazenda po-
deria a nobre conMnisso ter feito algdiRr1
e orde- oousa nesta sentido.
O Su,. Pehewa da Silva:i Nopodia-se
diminuir: s verbas sao quasi todas para
pagamento de juros.
O Su. Soiza Res:Eu nao digoquo a
nobre (xumissao nao tenba juslilicaco ;
mas, como nao se locou oeste ponto, me
pare eu. que-elle foi esquecido.
0 Sil. PUREIRA.DA SlL\ A : T^OU-SC qU3Il-
do se tratou da despeza di ministerio da
fazenda ; quinto aos uniros ministerios,
nao llie compete; recoionjeadoBapenas.
0 Sn. Soi z\ Res .Se o meu argumen-
to, perianto, nopOle servir no todo para
a nobre coHMiiissaa de-fazenda...
Su. Pereira da Silva : Eu o acom-
panh j uestes bous desejos ; a resjieito das
outras neparlicoes desejarei que se facao I
ecunomias e que se cortem despozas des- \
ornamento compete sem duvida faz-lo.
Sirvara, porlanto, eslas consideracSes para
que, como disse, so dosperte o reconnoci-
raento da nece-ssidade deste ud-o.
Acompauhando, porm,- ao Hebra depu-
tado pola- provincia de S. Paulo, o,i insisto
na opiniao por ello emittida com relaco A
suppressSo (pie a nobre commissao propoz
de certos impostos. Pois qnnnd i nos ve-
mos que absolutamente indispensavel pro-
curar recursos para augmentar a reoeiti.
Mimos iliinioiiir impostos -pie esfafl aefteitos
de longa (lila pola popularo (npofados), a
res eito dos quaes se nao mostrou repug-
nancia alguma, ao passo que augmentamos
notiiis impost-s'
ron.
Paulo Fval
Primeira parte
OBRA^IL LAVRADO
XI
Una visita.
Ueceiava nao estar bem acordado. Nao
percebia ainda, e todava o animo estava-
e como fascinado por luz demasiado re-
pentina, c viva em demasa.
- Era-lhe a loucura juizo ? o sonho reali-
dade ? Aquella singular antonomasia de
Qasaca Preta designava realmente o demo-
nio, que Itie amortalhra em crep os jbilos
da mocidade ?
i Lamben fallando comsigo. Se eu bou vera
tomado mais cedo licoos com elle, no es-
Uva aqui, Mimi. Aquello ri-se dos juizes...
Aquett ou aquelles, porque por ora o To-
lonez Amizade no passa de discpulo e os
m^str^s l estao para Paria.
levou rpidamente as mos aos
ohW, como se aljro o allucini a.
hama-se Tolonez Amizade ? balbu-
;iou fezendo dSforpos violentos para conr-
srvar presenca de espirito.
0 taberneiro lesatou a rir.
Chama, chama, pronnneiou por duas
vezas. Que pensas ? Aqoillo mata sempre
ima cacheirada meia duzia de coelhos.
Ini d ii a idea do bracal.
Primo, primeiro que nada, com a que lie
uto pescou '.boas uytas do baoo ;.
segundo, atirou-lhe cora o negocio para ci-
ma do lombo ; tertio, dissera l cornos seus
botoes : A ferrageira nao neiihuma pes-
te.. .
Andr sustinlia costo, com as m is re-
curvas os rob;!'e> do coracao. A ferra-
geira era Julia !
E alinal, proseguio Lambcrt, cuja vpz.
se tornou sombra, bavia j Muito que
ninguem falla va no redveiro do Fcamp I
Fui denunciado, tonho firme certeza disso.
De mais Ihes conoco.os ardis, para 15o
saber que costuraam deixar vanado o ca-
minho qoe percorre n... Verdad! que
me mandaiam um passaporlo pelo doutor,
i]ue m'o trouxe na^gibeira sem o saber...
Ah I l habis sao elles !... proposito,
voc sabe ler ?... Diga-me l, faca favor :
como me pintaram elles ah, o que nomo
me deram ?
Abri a camisa, e tirn do seio um pas-
saporte, que entrou a Andr.
Andr leu :
Polica geral. Passaporte para o es-
traBgeiro, vlido por um anno... Em no-
me de el-rei. nos, prefeito de polica, etc.,
etc..- JooAntonio, adlo e bufarinh
nascido em Pars a 14 de Janeiro de
01... >
- Com os dabos! articulou Lamber!,
ealo s tenlio vinte e quatro annos: isso
absurdo!
Altura : um metro e oiteota cntimo
Iros continuou Andr.
Cinco ps e cinco polegadas I disse
Larabert. Estao doudos I
Trnba boas t.-es pollegadas de menos.
.Andr prosegua na leitnra :
t Cahellos pretos ; testa alta ; sobran-
cellias.escuras.
Ora essa I Com mil diabos! elles
bem sabem. que atiit) para ruivo I
Nariz graade.
Antes grosso.
I *. Bocea refalar ; qaeixo redondo ; rosto
ovaj; tez^j^ua.
mmmmmmm*
mesmo, algumas verbas da despeza. lv
trabalho improbo, eu reconheco. considera-
Entrara successivamenleera 1.a disnus-ido sob os differentes pontos de vista qae
sao", que a requerimento dos Srs. Diego elle olerece, mas s nobres commiss sde
Velhu e Portella se considera mica, e sao
approvados sem debate,os projectos appro-
vando pensoes, os (|uaes foram julgados
objecto do deliboraoao as sessoes de 25
de maio ultimo c 2 do corrente.
Entra em 1.a discassao que a" pedido
doSr. Casiello-Branco se considerl. nica,
o projecto que autorisa o governo a conce-
der caria di naturalsaclo ao negociante
Pedro Colcstinodos Santos, subdito por-
taguez, residente na capital da Babia.
Vm mesa, sao lidas. apiadas, e en-
trara conjuntamente em (fiscusso, diversas
emendas, concedendo igual favor a outros.
Nmguem pedindo a palavra, e pondo-se
a votos o projecto, approvado, bem como
as emendas ; e sendo adoptado, remelti-
do cimmisso de redacto.
Contina a 2.a discussao do art 10 da
proposta do orcamentodoexercicio do 1860
a 1870, na parte relativa receita geral
do imperio, cora as emendas apoiadas.
0"Sn. AUnCUAtTOTTE C.tttV-MxHt
Faz algumas breves cousideragoes em res-
posta aoSr. ministro, insistindo no que disse
na sessao anterior.
O SR. SOUZA I'.;:iS.: -r Sr,. presidenle,
entend do meu dever occui)ai--mo tambem
como orcamento da recoila. Nao lenho, por
corto, a protenco de vir irazer luzes para
o debate, que alias se tem levantado sobro
diversos e variados pontos ; mas, consi-
derando a materia dobaixo do ponto de vis-
ta essencial, qual*Je se recouliecer ovm-
dadeiro estado iuancoiro do paiz, liaveud i.
por isto, necessidade de se prover da re-
medio ao mal que sentido por todos, en-
tend que toda o qualquer proyocjcjq s
bro os'ineos do iugraeptar a roceila e di-
minuir a despeza, devo ser o grande desi-
dertum na presente discussao.'
A este respoito, porin, Sr. -presidente,
pprmitta-se-me dizer, me'pirec que n3o
se tem attondido na dfscdssao a'o verdade-
ro interesse, visto como apenas se tem tra-
tado de augmentar a receita.
A' nobre commissao de fazend i se fez j
ira por tor diminuido em parle a re-
ceita constituida nos aanos anteriores,-sup-
primndo-alguns dos Impostos 'existentes,
sem que todava tivesse lembrado os m*os
necossarias. huma: e, perdoe-me o obre deputado a
O Sn. SorzA Ri:i> : --... servir para des- jquem me refiro, nao me parece que S.'
pertar s outras commisses a idea da potfi Exc houvesse susteatado com boas razes
sibilidade dse diminuir, de se supprimirla emenda que olereceu.
E, Sr. presidente, quando se prope a
suppressao deste impost? Quando jnsta-
No mo panwe isto razoavel; eu nao
posso mesmo eomprehender como seme-
llianle idea pudesse ler' occorridn nobre
commissao de fazenda, porque, como mui-
to bem disse um nobre deputado, creio que
pela Baha, supprimf-se um imposto, ou
| qutnidrrcllo, j -li ipi) pnxlu;; ta ) insigni-
ficante que nilo compensa o trabalho e a
despeza da arrecadaco, ou qaando encon-
tra no seio da populacao repugnancia ge-
ral. Mas perguuto eu : a respeito dos im-
po'stos cuja suppressao pedio a nobre com-
missao de fazenda so d plgma destas
duas coiidii.oes .' Creio que nao.
Farei penas excepeo, Sr. presidente, a
respoito da modi'ieac) do imposto que
existe sobre as profissoes, e que agora a
nobre commis>ao propoz que :>e reduza a
imposto pessoal, porque se recouheceu, e
urna verdade, que elle tinha sido lan-
cado com grave iujustica sobre os faocciona-
rjps eibai-; all ha com effeito raz o po- parle pode ser grande,"
dorosa, ah verilica-sc essa condi^co de (Ha outros apartes).
que lia poucofallei, da repugnancia do acei-
tac3o, assim por aquellos sobre quera re-
cado, como por quasi toda a populoao.
que reconh-ce ter-se fejto gravo. Qjustiea a
esses cidadios que prestim seus servioo$
ao Estado. Portaulo, a respailo deste im -
posto, eu aceito a suppress), ou antes a
substituifo, etabora sen producto diminua;
mas a rospinto dos outros nao posso
aceitar.
Um Sn. Dejutado: Ha outro as
mesmas condicoes, o da reexportado.
mente o governo, pelo Sr. ministro da fa-
zenda, tem apresentado um regulamento
para a arrecadaco do mesmo imposto, no
qual tudo est prevenido de modo, que,
assim os contribuintes como a fazenda se
icham devidamente garantidos.
Esto imposto era pessimamente arreca-
dado...
O Sr. Carhoso de Menezes: Apoiado,
pessimamente arrecadado.
0 Sr. Souza Res:..., todava, elle tem
produzido 70, 80 e mais contos de ris ;
o, pelo regulamento agora feito pelo nobre
Sr. ministro da fazenda, ha de incontesta-
velmente subir muito..
O Sn. Duque-Estrada Teiveiha: Ou
antes, nao se cobrar um roal.
O Sn. Silva Nunes : O sello bavia de
diminuir.
O Sn. Souza Res: O que tem o sello
com a dizima do chancellara ?
O Sn. Silva .Ni \i:>: -Tem muito.
0 Su. Souza Res: Pelo novo regula-
mento estabeleeeu-se que a dizirna fose
paya fintea do oojtilgar por contonea a oauwp;
perguuto-eu; que receio nadar haver de
que, nao se dando a accommodacao das
part s antes da sentenca, o que muito
raro, doixe de ser cobrado o imposto ?
O Sn. Duque-Estrada Teixeiiia: De
pouca importancia .
O Su. Souza Ruis : Chega s vezes a
contos de ris: mas, quando a causa
imprtame por sen grande valor, que receio
lia de que as partes, que tem todo o inte-
resse do v-la julgada, nao Iho dm anda-
ineuto ?
O Sr. Duque-Estrada Teixeira: O in-
teresse pode ser pequeo,-o rocurso da
Paran e Sergipe, foram jaleadas 3,460
uceos c i veis e 91 i ouuiAMx-cia6, Da im-
portancia, as primea-as de ...... 7.....
,03iMW%, e as segundas de.......
3,800:708^207 o assim. a raso de '/
danam estas 70:0ia.->9j( a aiiuollas.....
80:Si7.?087.
J v V. Exc, pois, que apenas na corle e
as oito provincias apontadas, faltando 12,
e d'ejitre oslas algumas impi.liantes pelo
seu fo;o, como as de Minas-Geraee o do
Cear, temos base para calcular em.....
150:000* a renda deslo imposto, nao tra-
tando dos argos de preferencia, dos em-
bargos de te/ceiro o da reconvenco, qae o
rgulamento sujeitou tambem ao memo
imposto; que sem duvida nao estaraocpm-
prehendidos no numero das acees aponta-
das nos annexosa que me referi.
Por eosequeacia, a" respailo dessas oito
provincias e da corte, teremos, coma disse
j, 150:000,-$ da dizima da chancellara ; nao
poderemos calcular, ao menos, emmeiade
deste valor o que dave produzir o inposto
no resto das provincias ? E nao teremos
assim dcst imposto 220:000^000 ? Por
que razo havemos, pois, de supprimi-lo ?
Oual o inconveniente que resulta de sua
permanecencia. Parque .motivo ho de
licar dispensados de concorrw para as des-
pezas do Estado aquelles que vao encontrar
nos tribuHaes do paiz os meios para ver re-
coohecidos seus direlos, e para defende-
renvse de injustas demandas ?
Por-que ho de Bear, esses, dispensados
de concorrer com um imposto de muilo
longa data, contra a qual nao se clamou
anda, seno por parte da fazenda, por
ser improflcuo o modo da arrecadaco.
(Apoiados;.
O Sr. Fkrkeira Vianna :Imposto que
pune os que fazem m demanda.
O Sr. Souza Res :Razio por que foi
elle instituido.
Eu, porlanto, dirijo-me ao nobre Sr. mi-
nistro da fazenda, Ihe peco que. sa-digne
dizer-nos, com luda a franqueza se ha in-
conveniencia na suppressao deseaijmposto
porque, como tive occasio do dizer, quan-
do comecei a fallar, IraUado-se de pedir a
populacao recursos para as despezas do
paiz, justo parece que se nao supprimam
impostos com os quaes ella est acosUnna-
da de longa data, o que razio para que
assim proceda.
a V. Exc, Sr. ministro,
manifestar-se a este tcs-
E signaes particulares ?
Nenlmin.
Com a mao robusta, afagou o>taberoir
um famoso gilvaz, que se Ihe destacava bem
oto na face grosseira.
Entretanto pensavaAjjjri ^.
A dzar verdade, .ura quena -ettij pas-
saporte servia .bem,era para mira !
Saeau-lh'o Lambert 6ora m^ sombra, e
i i-noa a mettc-lo no seio. Eslava pensa-
tivo.
Obrigado, disse repentinamente. Con-
tanj como carrasco para me impedir de Jes
ir auradecer a.esmola ? Esperem p ir i
Anu a nao ajustamos de todo as eonlas,
meus senhores Senbor Andr Maynotte,
inlerrompeu, mudando complteamente do
tom : o senoor uui-homem de bem e eu
um tratante; nao Ihe proponho que nos
associemos; sei, porm, tudo o que o se-
nhor pro:sa sabor, e se nos_cbegamos a
ver Iivros, eslou no caso-de n-dar armas
contra os causadores do'seu infortuoio.
Havia miuto j que Andr nao ouvia
qaem Ihe chamasse horaem de bem. Anda
que parta do inimo a voz que Hie trjzia
justica, commoveu-s ponto de sentir que
os olhos se ihe marojavam. Fez-lhe a mo
um movimeuto espontaneo para encontrar
a do rendeiro; um pensamento, porm, Ihe
atalliou o impulso, eelle repetio :
Se nos chegamos *a ver livres I...
Ah que o torce a porca, n3o Mimi ?
disse Lambert n'um repente de forgada jo-
vialidade. Recnei quanto pude, mas alinal
|.sempre preciso saber. Responda como
se se tratasse da sua salvaco. Tocou al-
gumas vezes os ferro*, c da gaiola ?
Nunca, respondeu Andr. S de
liontem para c me occorren a idea de
fugir.
E o Laiz tem tocado os ferros desde
que o senbor aqui est ?
Na phraseologia' das cadeias, tocar os
ferros significa experimentar os varoes das
aeas ou masmorras oom o auxilio de um
pedaco do ferro que faz s vezes de mar-
telo. Os ferros iutactus soltam una vibra-
cj macissa, mas so algum foi limado, por
mais lovomontj que seja, o stan viciado,
e o curcoroiro iica advertido.
Em regra, devem sor tcalos pela ma-
nlia e noute os varoes de cada janolla
das cadeia?. Deus louvado, porm, a re-
gra nao passa mullas veaes de letra morta.
Nunca Luiz toca va os ferros.
Do lado de fura liouva a jauella cin-
coenta passos do slo I
. Procisavamus Uv-par janolla.
N'uai.puloo sem esfoj-yo, alciiuwu Ao--
dr o parapeito.
Ah } o que a mocidade suspirou
Lambert.
Estendeu depois a Afluir um pedaoo de
forro pon-x-gudo, uccrescontan|do :
Servio-me para romper a alvenaria.
Toque o ferro de vagarinho.
Grossas bagas desuor Ihe borbulbavam
as tomes.
Andr deu ao de leva urna pancada secoa
no primeiro varo transversal. O laber-
nojro cambaleou.
' Tocou Andr um dos varoes perpendicu-
lares. Q taberneiro juutou as mos treiau-
losas.
Ambos limados I pronunciou en* voz
baUa, o cacifo do Csaca Preta I
Deixou-sa cahir as ps da cama. An-
dr s ouvira as ultimas palavras.
O Casaca Preta occupoueTOtivaiueii-
te esta celia, disse. Foi esse aomem-quem
Iroubou o BancelJe ?
Nao : esse o pai .de todos... 0
qoe matou a mella senhora ingleza aqui em
laew, respondeu- Lafabert. S5o muitos, e
'nuito pdeme Ha de vir a aber tild
_9SO... e multas cousas mais...
I Hecardavwe Aodre dqoelle homicidio,
Ido-ifual aiod fallaTam por occasiSo da soa
bhegada a Caen, e que muito o impressio-
lra.isobretudo pefe fcto do homicida vir
la Corsega.
Sr. Souza Res :Procurei, Sr. prosi-
dento ver se podia calcular bem a renda
deste imposto, em vista do regulamento
que o nobre Sr. ministro da fazenda acaba
do dar para a suaarrocadafo, e iiilolizaien-
te nao pude adiar, os dadis iiecessario,-;
com rejaco a lodo o imperio ; mas com re-
laco aceras provincias vi nos annexos ao
relatorio do Sr. ministro-da justica, que no
anno passado," na corte e as provincias da
Babia, Espirito-Santo, M.iranho. Pornam-
buco, Rio-do Janeiro, Rio-Grande- do Sul,
Ouso pedir
que se digne
poito.
0 Sr. Theodoro da Silva :A suppres-
sao tem por si fundamentos muilo razoa-
veis.
OSr. Souza Res :Foram estas, sV.
presidente, as consideraces, com rela-
co ao orcamento que se discute, qua
me pareceu conveniente fazer a esta augus-
ta cmara.
A proposito, porm, desta discussao,
V. E\e. tem visto que muitos dos Robres
deputados se tem oceupado de. assiiinptos
que com o orcamento tem toda a relaco.
como o de eslylo; eu posso o devo aeompa-
nharessesnobies deputados; mas reconhe-
cendo isto, entendo que nao devo faz-lo seno
muito perfunctoriamente, porque nem tenh >
a presumpeao de molhor corresponder
especlativa desta augusta cmara, nena dose-
jo roubar-lbe o lempo.
Ainda acompanho ao nobre deputado por
S. Paulo, e o faro com sumina satisfacSo, no
tocante guerra com o Paraguay.
Sr ..presidente, nao poss o ccer, que hrasi-
leiro algum tenha outro sontimento, e me-
nos ainda outru linguagem, que nao seja
aquella 'que nos ouviinos a esse nobre de-
putado por S. Paulo.
O desejo, a anxiedade de ver, nao ter-
minada a guerra, porque incontestavel-
mente ou pens que ella est terminada
(apoiados), mas de nos vanaos completa-
mente desembaracados de qualipier nego-
cio ou compiicaco com a Paraguay, sem
duvida grande: todos sehtem-no; mas
estar, ponentina, no pensam nto de
alguem que, tendo havido ainda outro.dia
a grande bata I ha que poz termo guerra,
j podessemos boje dizerbada temos com
o Paraguay ? Nada mais nos iuteressa all ?
(Muitos apoiados) Devenios retirar lodo o
nosso exerc.ito que l est ainda 9" Nao nos
devenios mais lembrar do Paraguay, e por
consegrante- era o que importara este pensamento ?, Por
corto que ninguem deve pebsar assim.
(.Apoiados.)
(Continuar-,

Bastos mysterios envolviam a infancia de
Julia e a mocidade de Andr.
E podara Julia explicar a sensaeo que
ha pouco causara no lavranto o cabalstico
SeePvo di palavras Rmnpcr o dia ama-
iii'la ?
Ah, Bibi I iterrompeu o rendeiro
pulando como niqa creanca, de dralo que
e-tavado conlentamento, parou o azar co-
raigo, ao monos rana vez na vida. Arranca
tudo-isso. Olha que os varos nao resis-
tem, e eu trago aqu roda da cintura urna
'oda encostada pelle.
Andr puxou com grande forca um dos
varoes, que abalou sensivelmente, sem com
tudo ceder.
Nao tenli torca, disse ; estou contra
vntade.
Lambert rasga va j do alto a baixo um
dos lencs, a jormava, com elle urna corda.
Passa isso. suf varees e desee, erde-
not... Palavra qhe ja^.levo para Inglaterra'
o hei de ensinarii(dl9" topars aquee pa-
tife do Toloaez Amizade.... Que tparece,
Bibi? Consola, a idea da gente i via-
gar, nao achas ?
Est bem cario de- que foi elle, per-
guntou Andr, oepupado era passar o lea-
yol aos varos, que se servio do brafal ?
Ora essa I replicoB o ^eadeiro.
Tem meios, de prova-lo ?
Se tenho I f
E ajuntou, no momento em qua Andr,
tendo acabado a obra,' Ihe caba ao pe:
Eran precisos dous para arrombar a
cofre.. Era boa de lei a tal fecbadiira !
E so elle teve trabalho, eu nao ihe iquei
atraz.
Voc I... exclamou Andr, que re-
cuou espavorido.
Ficaram adibo1? por ;nm instante estatices
am defront do ou-o.
Toca a puxar com forca, disse- afiaal
Lambert. Depos Pallaremos. T
Etiroado em corda, prenda o lencol 5
parte superior ws varties. 0 rendeiro

igarrou das duas pontas, n'uma convulsao
do esperanca, torceu-as para llies dar mais
forca, e conliando no seu vigor, puxou-as
szinho. 0 lavrante eslava como absrto.
Ah I murmuro sem saber que falla va,
foi voc um aailes !
Cederam sensivelmente os varoes po-
tente traeco operada por Lambert ; toda
a grade, porm, depos de ter obedecido ao
puxo, voltou ao ponto de partida.
Ha pelo menos um em que o Casaca
Preta nao.tocou, resmungou Lambert. Va-
mos, Bibi, pina tambera.
Quero saber o norae dq seu cmplice,
declarou Andr.
Nos queremos, diz el-rei... e o me-
lbor sitio para conversamos fica para alm
da par.:de... Eiitio. chama cmplice
rsto, Sr. Maynotte ? Cmplice um homem
que faz um negocio de quatrocentos/Tiil
francos e atira um ,os,so de qui escudos ao
que o ajada l E? podia nraito tiem entre-
te-lo di/.eiido-lho para alii o prineiro nomo
que me viesse cabecaf nao verdades?..
o sera'mentir, porque l ,ocnquanto ,wues
em elle muito por onde so scoJI\; mas o
que eu tenho para Hie contar compfido.
Para que presta sahjor O'Doiaada.'rffeaa cn-
guia ? O que preciso' aaber. a maneira
de a peseai-. Mos a abrav*aifju-
do ci, .
Abdr.sgarro por sua vez onleictfcan
amina; as mos ; tu,ha confiaoca Alfr* de
qne, a esperanca "de pVoximMierSSaQllie
rebata tiolntament o animo.
i -.* ,o*v.
Finne, ordenou o rendeiro. 'uta
andou a cabrestante. -Sr. Maynoll?
NSO faca aso da sem cemndnia. A^OWfto
gente I Oh l volt !... oh I... agtieata I
Oh I veh! oh!...4emra8o i:..

(oifi^tmr-se-ha)

-1.-J *
TTP. 00 MMO-RUA Dki CRrZETSt


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EHS0VOA1W_WABOCH INGEST_TIME 2013-09-14T00:32:51Z PACKAGE AA00011611_11881
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES