Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11859


This item is only available as the following downloads:


Full Text


AMO XLV. NUMERO 127.
a

FAJA A CAPITAL 2 LGABES OIDE HA6 SE PACA
Forlres Biezes Cantados..................
Por seis ditos Wem..................
Por va mm dem..................
Cada numaro avulse.................
6*000
V

HGUNDA FEIRA 7 DE JUNHO DE 1869.
PARA DOTtO E FOBA BA PROVBICIA.
Por tres news adiantados.
Por tisditM dem. .
Por no\i ditos idem .
Parumanno. '.
. .
6#7i0
20JBD
a7#0O0
DIARIO DE PERMMBUCO.

Manoel
-^
''
A*
O* %n fiflrardo Antonio Alves & Fllhos, no Par; Goncalvesd Pinto, no MaranhSo; Joaquim Jos de OHveira, no Cear; Antonigi iemoe Braga, no Aracatj; JoSo Mana Julio Chaves, no Ass; Antonio Marques is Silva, no Natal; Joe Justino
- pereira d'AImoida, em Mamanguape;' Antonio Alejandrino de Lima, naParahyba; Antonio Jos* Gomes/na mmt Atonta; Belarmino dos Santos Bolcao, em Surto AnOo; Domingos Jos da Costa Braga,
em Nazaretb; Francino lavares da Cesta, em AJagtas; Dr. Jes Martins Alm, na Babia; e Jos Ribeiro asparinbo, no Rio de Janeiro.
=
PAITE QFFICIAL
Hrpartlco da polica.
V scelo.Secretaria da polica do Pernarabuco,
.'idejuebo de 1869. .
. .IUm. e Kxm. Sr.Tenho a honra de
low o eoahecimenlo de V. Exc. que, segundo
conste das parcipacoas recebidas boje nesta re-
parlicia, foram rocolhidns hontein casa de de-
teneao os seguintes individuos :
ordem dn subdelegado de Santo Antonio, Ma-
noel Matheus Capclero, por ottensaa ptaysicas; o
Jseutoa Mara da Cuneeirio, por offeasas a moral
publica.
A ordem do de S. Jos, Romao Jos-dos santos,
por insultos.
orden, do Boa-vista, Amaro, escravo de Joao
("arlos Bastos de Oiiveira, por disturbios.
Por aflicto de liontom coinmunicou-mo o subde-
legado da freguezia de S. Jos, que pelas tres horas
da manbaa do mesmo dia um ou mais larapios
conseguir penetrar na taberna n. 131, sita na ra
Imperial daquelln freguezia, peateacentes a Ma-
noel de Paute Cortea, por um buraco que llzeram
no hlente da porta do quintal da dita taberna.
O respectivo subdelegado romparecendo ao lu-
ga, proceden a listara e procura descubrir o au-
tor ou autores do crimo, os qnaos apenas condu-
ztram a gaveta do balco cou algum dktheiro em
cobre.
Deu guardo a V. ExcIllm. e Exm. Sr. vice-
presidente da provincia r. Manoel do Nascmen-
to Machado Portella. O chefe de polica interino
F. de uis Oiiveira Maciet.
PERNAMBUCO.
ASSEfflBLtA PROVINCIAL.
SESSO ORDINARIA EM 21 DE MAIO
FHE8IDESCIA DO SR. AUGUSTO DE SOl'ZA LEAO.
(Concluso.)
tr discusso do prujerto n. 1 deste anno, qua
autor isa o governo da provincia a contratar a cons-
irucCa de urna casa de mercado na vida do Cabo.
O SR. A. CAVALCAXTE iustilica e manda a
mesa as seguales emendas :
, Ad ari. Io Em lugar da palavrapresidencia
^provincia, diga secmara municipal da villa
iCabo. Andr encalcante.
. Aa art. 2. Em lugar de seis aunos, diga-se
dous wDiii.Anir Cava/cante.
t Ao art. 4." Supiwimam se as palavraso pre-
sidoute da provincia ouvindo. Am Caval-
:ante. ,
Encerrada a discusso, o projecto approvpdo
jom as emendas.
Contina a 2- discusso do projecto n. 17 deste
anno (orcamento provincial).
Art. 10. Subvengo ao Instituto Archeotogico
1.20C E' approvado.
Art. 11. Subveneo companhia Pernarabu-
Kana90:0005E'approvado.
Art. 12. Subvencao a sociedade dos Artistas
Mechaucos 2:00.E' approvado.
Art. 13. Itepartko das obras publicas :
g 1. Empregads 45;000000.
| 2." Expediente e serventes 2:627000.
Vai a mesa e apoia-sc a seguinte en enda :
Ao art. 13 1" diga-se-empregados, inclu-
sive a qnantia de 742300 Candido Emygdio Pe-
reira Lobo, de ordenados atrasados, como guarda
da estrada de Pao d'Allm 45:7U#30O.JWwWno.
A. e Mello.E. Pina.
Encerrada a discusso, o artigo approvado com
a emenda.
Art. 14. Obras :
g l. Reparo e conserva cao de
pontea e estradas, incluindo-se na
despr-za o producto do pedagio, e pre-
ferindo-se as damnicadas pela eheia.
g 2. Conservacao c reparos de
dificios pblicos.................
g 3. Calcamento da cidade do Re-
-ifo c resgate das apolices que se
venaem no exeaeicio desta lei, in-
cluindo-se na despeza o producto dos
mpostus creados pela Id n. 330 e
irt. S7 da tle n. 596..............
g 4. Matrizes, sendo a preferencia
regulada pelo bisin) diocesano......
g 5. Estudos graphicos.........
6i Para execucao da lei n. 649;
devendo a respectiva verba ou parte
della, segundo se executar ou nao a
lei no todo ou em pane dentro do
exercicio da presente lei ser applica-
da qualqnerdas seguintes obras :
O.'XMUOOO com a estrada da Luz ;
2O:nO000O om o gymuasio proviu-
cal ; 20:000*000 con a estrada d
norte ; 20:000*000 com a Wflstruc-
cao de cadeiasno interior ; 4.000
com ouu ponte no lugar mais con-
veniente sobr o canal que airaves-
-a a ra da Uniao, etc.............
da asa, 6 melindrosa 'Beste assumpto, eu vou
faaer a|gumas ligoras consideracoes.
Conainne declara a rommissao em sea parecer,
pelo alalo qoe fez da receita publica provincial
no ftitnfo xercicio, tendo em aiiencao todos os
dados qoe bosm occasio costum:im ser consulta-
dos, w cenvieto de qne nao exceder esta
de>4Jti994M#-
Deve ter notado a cas que a commiaslo, calcu-
lando nesta cifra a reooila provavel, logo no pri-
meiro aftigo-om-qne Irala da despeta eleva esta a
1,979:000*. Uto 179,otoe superior aquillo que
a commissao cakMkM oomo provavel de ser arre-
eadado. .
J d'aqoi preciso era que a commissa desse
justilicacao de um tal fncto, porque se calcalava a
recea em 1,800 como aprsenla va urna despeza
de 1,979 eontos, apresentaado desde logo um deli-
cH de 17 cont* t A despeza flxa com o pessoal
dos empregados pblicos, expediente das repart
odes etc. j orea por mil e tantos eonlos!
O 8a. Auto-mas :Muito mais de metade da
renda!
O Sn. Soares Brandao : Havendo a provincia
de arrecadar, segundo o calculo, urna renda de
1.880 contos, a commissao s tinha que dispr de
700 e tantos contos. Apparecem despeas qu#
tambemse tornam indeclinaveiseomo sao reparos e
coDservao de estradas, e outras obras publi.
cas.
A commissao eerceon as despezas novas o mai-
que pode, mas nao Ihe l'oi possiver detxar de con-
signar 90 contos de res para a companhia Per-
nambucana, visto como existe um eontrato ; nao
pode deixar de votar 800 contos para a empreza
dos tramwavs, porque tambem existo contrato, e
nisto j vo perlo ne 300 contos. Assim, e nao
podendo desattender eertas necessidades, muito a
seu pesar, foi a commissao obrigada aapreseutar o
or?amentojcomumdccH; masemflm nahypothese
de que por urna eventualidade felizpossa baver um
accrescimo de receita e de que por outro lado, al-
gumas das verbas de despeza nao se esgotem
durante o exercicio. possivel que soja mantido o
equilibrio entre a receita e a daspeza : a commis-
sao, afinal, animou-se com esta esperanza.
Para ser franco, devo observar casa que no
art. 14 g 6" a commissao eonsjgnou a quantia de
200 contos para execucao da le n. 249, mas, se
Anda aecrescgntou que o systema adoptado por
esta assernbla de votar quantias celtas e determi
nadas para laes e Ues igrejas, da va em resultad
Sue o pensamento desta assernbla nao tinha a rea-
saeao desejada, por que miciavam-se obra* que,
per nao serem acabadas, eram destraillas pelo tem-
pe, e muitas vezes os auxilios votados s serviam
"se comprar matenaos que tambem se arrui-
iiavam ou pord'iam-se com o lempo, e qpe por ton-
to melhor seria nao 4esignarmos esta ou aquella
matriz, mas onsignarmos urna qaola que podesse
ser appheada todos os reparos exigidos por al.
gons desses templos, de maneira a completar-se a
obra necessaria a cada um. Depos, para que a
assernbla podesse designar para a matriz tal dous
contos de ris, para tal outra um cont de ris,
seria preciso que tvesse presonle o ornamento de
cada oma deksas obras, e quarnlo a assemula na
tea eesooreamentopodeon votar de mais para unas
com prejuizos das ontras, ou votar de menos, o que
em pura perda, pela raza que j dei.
O S. G. Dmummoto :Qnanto a de Serinhaem
existe at um orearaent feilo pela reparlicao da
obras publicas.
O Sr. SoAnES Brandao :Mas v o nobre dipu-
tado que se a eommissao aeeitasse essa excepcao
regra gerat que e6tabeleoen, aehava-s<^ em urna
posico pouco justificavel, visto como nao esta a
comniso certa de outros coHegas, que tambem
apresentaram emendas nao possam assevernr o
mesmo com relacao a outras matrizes.
Por tanto, a commissao nao pode aceitar emenda
restrictiva ou ampliativa do g *. petos motivos que
acabo de dar ; entretanto a casa em seu criterio
ajuizar melhor do que a commissao. A commis-
sao nao mais nteressada do que a casa com re-
lacao s rendas publicas; a commissao nao mais
i nteressada em que o ornamento seja urna real da-
do, em que nao ofereca um de#cit e lactinas, que
depois tragam administrac? diftVuldadese a
provincia prejuizos. Por consequencia, Sr. presj-
I dente, a commissao fazendo estas observacoes, nao
prohibe (nem pode ) que a easa se manifest des-
ta ou daquella maneira ; mas me parece mais ra-
soavel, que havendo no 6.* urna quanlia de quo
ainda se pode dispor, todas esta* emendas, mesmo
com relago matrizes, sejam antes offereeidas ao
g 6. do que ao 4.'. por que desta forma se lar al-
guma cousa no sentido de ser a receita, tanto quan-
gundo parece provavel commissao, esse eootrato( to possivel, equilibrada com a despeza ; de oulro
nao se realisar dentro do ex'ircco. Por c mse- modo, nao, por que a pastar urna emenda elevan-
do a 11 nota de 20 contos a 22, apparecerao outras
elevando-a a 24, a 26, a 30, a SO, a 60 etc.
Por tanto a casa reflexione acerca do que
100:000*000
?):O00*0O0
139:0005000
20:000*000
5:00-3000
200:000*000
469:000*000
Vfu, mesa e sao apoiadas as seguintes emen-
das :
Ao art. U g 6.-4 djwa eonlos 4e ri par
urna, bomban* rsaBelU, i* cidade de **or-
mozo.<> Drummond.
Ao art. 144-l?ara a amella do Santo An-
tonioTO'Itamb 1:0003 ArmnioTarares.
a Aoart. 14 g 1-E 5:OtKM eom o prolonga,
agolo-do.aterro ajw se aoha junto a ponte do Por-
, de Pcdris em Serinhcm.-. Drummond.
An art. 14 g 6 E dous coates de ris para a
ronfliiao dos concertos da igreja fle Nossa be-
nhera do Rosario, croe tem de servir de matriz em
Serinhaem G. lhmmml > f, ,
Aoart.l4g 4-diga-se : 'n^'^Jffi*
oara a< obras da matriz de Nazareth ; 2:000?000
Sraas obras do recnlhimento de Iguawsu ;
2:000*000 para as obms da igreja de "f-
nhora das Necesidad*, da Casa t-orte, 1.000*
para as obras da igreja do Limmento delao
d'Alho .4. e Mellu.MerguIhSD.E. Pina.
Ao art. 1*4 6-cf.rflscente'se : -para esap-
propiiacao no lugar Lamaro da*Casa forte, na
estrada do Monteiro 4:000*.Soam iBwwo.
Ayres Gama.L Machado.
Ao art. 14 tfInclusive a qwntia de----..
2:300* para pagamento dos adiantamentos s
obras da matriz de S. Jojfc tasta eidadalopet
Hachado.
ijuencia desses 200 eonlos, que deviam ser consig-
nados para satWacao do contrato a que estava
obrigada a provincia, a commissao tirou alguma-
quantias para certas obras publicas, que Ihe pare-
ceram necessarias, na wnpnrtancia de 84 contiis ;
podendo, portanto, a assernbla neste art. 44 g o
dispor ainda de 116 contos para a hypothcsc pro-
vavel de nao realtsar-se aquelle contrato.
A commissao diz, portanto, com franqueza a
casa que neste artigo poderao ser apresentadas
emendas que tenderem a augmentar aiguma coua
a despeza.
Um Sa. Dbi>ot.> .Temos a subvenga do inca-
li, que ha quem se ofereca. a toma-fo gratuita-
mente.
O Sr. Soares Brando :Isso urna pequea
economa de que se tratar depois.
Eu disse casa que a commissao de orcamento
tinha apresentado seu trabalho logo com um dfi-
cit de 179 contos; a commissao juslilica-se tam-
bem, nao dispondo de toda a quantia do art. 14.
porque era de presumir que na tivessem aimlica-
cao esses 200 contos; porcm, se a casa julga que
ha despezas necessarias e indeclinaveis, alem
daquellas a que attendeu a commissao, que d des-
tino a esses 116 contos de que ainda se pode
dispor dos votados no g 6 do art. 14, ficando man-
tido certamente o dficit de 179 contos.
Vejamos se por aiguma eventualidade ha aug-"
ment em aiguma verba de recelta, ou se aiguma
das despezas nao se realisa dentro do exereicio ;
nao possivel afllrmar i*to, mas erafim, jjque o
orcamento feilo assim. j que melhor nao pode
ser. _
A casa deve observar que a commissao nao
creou urna despeza nova, que a commissao nao
apresentou mais esta ou aquella graticacao para
nenhum einpregado, ao contrario, procurou redu-
zir a despeza o mais que Uie fo possivel. .
Dadas estas explicacoes que a commissao julga
necessarias, a casa poder proceder como melhor
entender em seu criterio, certa de que o assump-
to importante, e nos nao devemos desejar que
uo futuro excreicio st- d o que >a se deu no pa-
sado que Oque urna grande divida de exercicios
lindos, que. tem de ser paga, segundo o quadro
apresentado. .
Esqueci-me de Qbse/var que, alem do deticit ae
179 contos que o orcamento, feilo como est, a-
presenta, nao est ainda incluida a importancia do
quadro de exercicios lindos. Este quadro foi re-
eebido pela commissifa depois de apresentado o
orcamento, e a respectiva divida sobe ao valor de
130:000*000, o que eleva o dficit, sem augmen-
tar um real de despeza, a 300:000*.
O Sr. Lopes' Machado Podemos economisar
aiguma cousa, por. exemplo, a torca policial pode
ser reduzida tnetde
O Sn. Soares Brandao : Nao digo que a casa
o nao faca, antes espera a commissao que a casa
com as suas luzes, mostr as verbas de despezas
que podem ser cortadas, e ella ser dcil em acei-
tar qualque mio, no sentido de remover essa si-
luacao difficil em que se acha.
A commissao nao se oppoe a que as emendas
que sido aprsetad.'as 'nesta discusso augmen-
tando despezas, sejam laucadas pelo 6." do art.
4. dispondo assim a caaa dos 116:000*, isto a nao
Suerer rem&dia'r o'dficit. A commissao no g *.*
o artigo que se discutedesignou 20:0005 parare-
paros e concertos de matrizes, sendo a.preferen-
cia regulada pelo diocesano." _
0 Sr. Lopes Machado .'A commissao esque-
ceu-se dos guismenlos.
O S. Soares Brandao :Isto pode estar com-
prehendidouos'20:T)00*, 'porque artigo nao da
que esta quinta sopara reparos*, diz simples-
mente para matrizes.
O Sa. Lop"es Hachado :Sempre se tem consig-
nado verba sep&rafla. .i
O Sr. SoAE* Brandao A commissao aceitara
urna emenda nesse sentido. .,_>. j*
Mas o qu a'commissd n3o pode admittir, sao
as emendas" consignando quotos para esta rm aquel
la matriz ou capelt, recablfld sobre e J f,'
tocomo a ctmuhissio, depois de toda a n
tica
dito, e a eommissao pede o concurso das lazos d
todos os-seus eollegas para ajuda-la; pede-lhes que
moslMm-as verbas de despeza que se devem cor-
ur, e qne mostrem a melhor applicaeao que pos-
sivel dar receita da provincia; dcil ser a com-
missao em aceitar todas as emendas, ella espera e
cnta com o concurso de todos para que possamos
fezer aiguma cousa de mais til c vantajoso a pro-
vincia.
( MUito bem, amito bem).
Verificando-se nao haver numero, flea a discus-
so adiada.
O SR. PRESIDENTE designa a ordem do da e
levanta a sessao.
SESSO OHitfKARlA EM iei DE MAIti.
prksidb.ncia do sr. augusto df. soto a LEAO.
Ao meio dia, fcita a chamada, achinse presen-
tes os Srs. Cicero, Avres Gama, Janscn de Castro,
Reg Barros, barau de Una, Lopes Machado, A. e
Mello, Arminio Tavares, Felisbino, Goocalves da
Silva, Piua, Augusto Leao, Poalual, Merjrolho, E.
Barros, Tburtino Nogueira, Araujo^ Beltrao, M.
Amorim, Jos Gitirana, Soares Brandao, Silva Ra-
mos, Andr Cavalcante, Amyathas e Ermiro Cou-
tinho.
Abre-sc a sessao e lida e approvada a acta da
anterior.
O Sn. Io Secretario d onla do seguinte
EXPKDfOItC-
Uma peticao dos.morad.res e proprietanos dos
povoados da Venda Grande, Lorlo, Candelas e Pie-
dade, pedindo a creanao de uma cadoira de ins-
trucro primaria para" o sexo feminino, no povoa-
do da Venda Grande.A' commissao de nstruc-
c5o publica. jB. ,
Outra dos moradores dos povoados da Venda
Grande, Lorto, Hinneias c Redado, pedmdoa
factura de uma estrada que Ibes facilite o trans-
11 daquelles losares para a estrada de rodagetn,
que parte desta cidade para a villa do Cabo.- A
eommissao de obras publicas.
E' lido e julgado objeclo de delberagao e dis-
pensado da impresso, requerimento do Sr. Ar-
minio Tavares, o segninte parecer :
t A commissao de obras publicas, a quem foi
presente a peticao do negociante e propretario
Vicente Ferrera da Costa, offerecendo-se a esta
aswmMa para contratar, com o presidente da
provincia, a continoacSo da eonsliwa do caes
que deve sustentar a ra do Riachuelo,do lado do
gol da camboa all existente, cuja obra se acha
parada ha tres annos, peuco mais ou menos, me-
diante ns clausulas seguintes: 1* construir o men-
cionad caes na exteasao de 75 bracas, pelo preco
de 22:500*000, razo de 300*000 por braca; i'
aprofundar o canal de modo a conservar agua
nette, mesmo na baixa-mar dad mares medus ; 34
atterrar a ra adjarente, nivelando o terreno em
toda a extonso eorresiiondeme obra, e mais a
parte escavada prxima ao caes da ra que deste
segu, em direccao ao becco dos Ferreiros; i l
me cofres JBiinciaes, do que aquelle; perquanto,
sendo o metro metade (t nma braca, ou anda
qwnos, e-senitoo custo de 200*000, dev* a braca
dirstar UMOOO, au .'UfOO*, oon oq^reoe o
1 A tadQ isso acvresc a vantogen* aue aufre a
provincia, cm nao despender quaia aiguma para
a ne-qjaobra, senao depois delta concluida, fazen-
do os pagamentos no todo, ou em parte, como Ihe
eonvier, e em inseripeoes da divida publica; o que
t'rna Alada inai< suave o referido pagamento, o
qual ven a ser demorado e sem juros.
Por todas as wpes expendidas, a commis-
sao deparecer quetJB adopte o sejbime projecto
de lei :
An 'tp Fica o fresidene da provincia anto-
risado a oontratar em o negociante Vieente Fer-
wa da Costa, ou i-om qnem nxllioref vantagens
offorecei', a conslruc^k dv 7 brabas de caes, que
deve sustentar a na > Riachuelo, d) lado do sol
da camboa all existente, sob as aeguiates buses :
i.* <) alicnrce. do referido caes devem ser
tevftilosmaier profiindUade possivel, sendo o ca-
nal lainem devidankinte apiofundado do modo
conseror agua nelle, mesmo na-baixa-mar das
mares mr)4Li<.
* i.' {reoirtratante ser.-i obrigndo a atterrar a
ra adjaeenie. nivelando o terreno- em> toda a ex-
tensocorrespondKute obra, e mais a parte es-
cavada prximo ao-eaes da roa que deste segu
em direccao ao bceo dos Ferreiros.
3. Tedas as obras serao feitasdeconiormidade
com a direccao du obras puWieas, nao podendo
cada uma braca sor contratada por mais de 300*,
no caso de nao ser esta qnantia superior oreada
pela reparticao competente.
4. O pagamento de toda a obra s'lera lugar
depois deila concluida, sendo feto em prestacoes e
em nscripooes da divida publica, conforme for
mais conveniente aos fnteresse da thesooraria
provincial.
Art. 2.- O presidente da provinm, de ai;cordo
eom a drectorm das obras publicas, marcar o
tempo em que deve coinecnr a obra, c quando de-
ve lindar.
Art. 3. Ficam revogadas as disposicoes em
contrario.
Sal* das commissoes, 25 de mato de 1869.
Gom-alm du SUva.E. Pina.Epmninondas de
Barrot.
Sao lidos e anprovados os seguintes pareceres :
A eommissao de legislaeo, examinando a pe-
ticao de Bibiano Francisco Pereira de Mesquita,
em que pede a creacao do oflico do porteiro dos
auditorios da cidade da Victoria, de parecer qne
seja nuvido, por intermedio da preidencias o actual
juiz de direto da comarca de Santo Anto, e o
respectivo juiz municipal
Sala das commi--s5es. 25 de mato do 1869.
G. Drwnmond.Jamen de Castro.
A commissao de legislacao, para dar sen pa-
recer sobre a peticao de Prxedes da Silva Gus-
mao,-jpoiier que, por intermedio da presidencia,
se exija nma informaco ctrcnmstancaik sobre
cada um dos pontos da mesma p- ti?aq, ao inspec-
tor e procurador fiscal da thesouraria provm-
(i al
"Saladas commissoes, 24 de mato de 1969.
G. Drumnumd.Jansen de Castro.
A commssito de legislacio, examinando o re-
querimento de Gncalo-Alvcs-Tavares,em qne pede
para ser sentado- do imposto sobre a renda das ca-
sas commerciacs-, por ter do somente.caixeiros
brasilelros, concedndo-se-lhe assim retnissao do
que, por semelhante motivo Ihe exigido pela the-
souraria provincial; considerandi) qne o peticiona-
rio nao provou cumpridamente a justHleativa do
sen pedido, isto o fac. de-somente ter caixeiros
braaileiros as pocas em que foi sua casa de ne-
gocio colleclada para pagamento do j dito impor-
to considerando que, piando nusm o |>etieiona-
rio tivosse direit iwontestavel ao que reqnereu,
corra-Ihe a obrigaeaode fazer sua reclama cao an-
te a reparlicao competente, no praso do seis me-
re depoid pnlHicaeo dacollecta ( rcgftlamento
de 12 de novembro de 1849 ), rosiiliaado sua falta, ter perdido elle o so direto de reclama
ca, ou por ontra, ter licado perompta sua dita
reelamaeo (rilado regulamento art. 81) .e de pa-
recer que seja a mesma peticao indeferida.
Sala das coiiHnis?oes,-25de maie do 1869.
G. Drummond.A. e Mello.
A commissao- de petioes, para poder emiuir
o seu parecer, respeito do qne. a esla assernbla
soiirita Francisco Pereira -da Costa, arrematante
de diversos impostos-dcmara municipal do Bo-
nito o qual quor 25 0/0, para assim poder realisar as prestacoes a
que se obrigou para com a mesma cmara, por
forra da arrematacao que-fe no anno de 18b6; e
de parecer que, pelos canaes competentes, seja l-
vida aquella camara-sobre-o objeclo de qne se oc-
cupa o stipplicante em sua peti?o.
< Sala das commissoes, 24 de mam de isoa.
Andr Cavalcante.Ctoero Peregrino, o
E' lirio e adiado por ter. podido a palavra o >r.
Inwnthas o seguinte parecer-: -
A rommlssode. legislacao, exarmnanoo o re-
querimento de Job Paciente Bastear emque pede
providencias para- qne -a ompanh.in.dos inlhos
urbanos do Recife Apipocos satisfar os bilhe.e*
de sua emissao, ao que a mesma companhia se tem
recusado ; considerando quo nao ha fundamento
para o .pie roque o peticionario, porquanto o Di-
Ihete que servio deoiolivo ao seu.pedido, loi re:
eMhecido como tais, como nao ermltuto pela ja
por somelhnte
Hto j contra o peticienaria fji iniciada a aceito
criminal; de parecer .que soja a-mesma peticao
indeierida. ....
sanes do da.
i.* discusso > projecto de orcamenro' muni-
cipal.
E' apprwado, sendo dispensado o intersticio a
requerimento do Sr. 1." secretario.
3.' discusso do projecto n. 27 deste armo que
supyime o lugar, dfe l.0 ut]aJJjjity|aj^puo Cabrobo.E" approvatlO;'
1.a do de ii. 52 deste aone, revoyaado a disposi-
cao do art. fe" da lei u. 705 de 5 de junho d
1866;E' approvado.
1." do de n. 5f desle anno que crea duas collccte-
rias provinciaes aas coma*cae de Carnar e Bo-
nito,
. CSn: Akdiu Cavalcante :Sr. presidente, eu
vejo que alguns proiectos estSo passando sem di.-
cussaw, sem quejnae possa me;prima facie, co-
nhecer da sua utilidade ; por isse entend que os
nobres deputados autores desses pmjectos deviam
mais u mena explicar as rcues de sua uiili-
dade.
Ui"Sa. DBi'UTloo:Ouando a atiKdade re-
conhecda, toma-se deo> cessarto.
O Sr. Andr CvValca-nti :Mas-, com relacao
ao projeco que foi dado-para dscuaso, eu nao
soi se a rreacao de duas coUectorias traz utilida-
de, porque creto que ali j exisliram coUectorias
que furat extinctas. Assim enlendo-ipie nos nao
podemos rotar conseienctosamente aem que al-
gum dos nobres deputadosr mostr a necessidade
que ha dessa creacao.
OSn. G.lRUMMom) :Tem por justfieaco a
commodidade dos poros.
0 Sr. Andr Cavalcanti :Pode er que seja
de utlidade, que os nobres deputadbsjpossain
mostrar a convenienm oo projecto, a muito
natural que asshn succeda, e-neste caso, eu nao
duvidarei dar o meu voto, mas nao sei se real-
mente de utlidade.
O Su. Grrut t.N* :E'.
O Sn. Andr Cxvalcanti :Pois bem, por meio
da discusso so tornar a utlidade bem saliente
O Sn. GiTiR.wfA :Afianco ao nobre deputado
que de toda a utlidade.
O Sr. Andr Cavalcanti :Eu creto as'pala-
vras do nobre depntado, mas a minha crenca n.o
me leva ao ponto utfir votando, aipii sem ter co-
nhecimento da materia sobre que voo vota, sem
preceder di*cuss2o.
Por isto, Sr. presidente, cu conlto que, com re-
lacao ao projecto que se discute, os nobres depu-
tados tomando a palavra me expliquera conve-
nientemente as razes que tveram para apresen-
larem-no ; sendo ellas justas, conten como meu
voto, do contrario nao.
(Continuar-se-ha).
REVISTA DIARIA.
ASSEMBLEA PROVINCIAL.Na sessao de ante-
hontem a assernbla approvou em lerceira discus-
so o projecto n. 1 deste anuo, que autorisa a tac-
tura de uma casa de mercado na villa do Cabo ;
em segunda o de n. 8 que autorisa a vinda de- es-
tros de assucar de outros paizes, para serem em*
pregados nos diversos engenhos desta provincia,
dispensado o inlers*ci* requerimento do Sr. Fe-
lisbao ; em terceira o de n. 42, que concedo um
abate a Antonio Marques da Silva ; em primeira o
de n. 78, que altera os limites da freguezia de Gr-
vala, dispensado o intersticio requerimento do
Sr. Gitirana ; em primeira o de n., que autorisa o
governo a mandar admiltir no Gymnasio a-dous or-
phos tibios de Joao Pereira Mattoso, dispensado o in-
tersticio requer mente do Sr.Emigdio Marques; em
segunda o de n., epe autorisa afactura de urna es-
irada que passe pelos povoados daPiedade e Venda
Grande.dspensadoo interst|Jo requerimento dffSr.
Goncalves da Silva; em terceira o de n. 6, que con-
cede 1 anno de licnca coa. veacimentos ao Dr.
Sarment Filho, eirurgio do hospital Pedro II,
com dous additivos coueodend igual favor a \ ic-
loriano Palhares, empregado na secretaria da ins-
truccao publica, e a professora do Santo Amaro
das Salinas, Anna Seraphico de Assis Carvalho.
Approvou em terceira o de n. 48 deste anno, que
marca a poroentagem que devem perceber os eos-
__pruna..-
pensado o intersticio requerimento do Sr. Tavora;
em terceira o de n. 32, que supprrae o districto de
paz de Cabelleka, com um addilivo.
Entrando em terceira discusso o projecto n. 5J
deste anno, que orea a receita e fixa a despeza das
cmaras da provincia, foi approvado com algumas
emendas. r
Entrando em segunda discusso o projecto de n-
xacao de torea policial, oceupou a tribuna o Sr.
Soares Brandao, Picando a materia adiada por ter
dado a hora. ., ,_tt.^
A ordem do dia para a sessao de boje, alem da-
materias j dadas, a primeira discusso dos pro-
jectos n. 79, segunda dos de n. 70 e 78, e tercei-
ra dos de ns. 8 e 69.
PASSAMENTOSexta-feia, flieia noile, em
seu engenlio Jturibra, da freguezia de S. Louren-
co da Malta, deu alma ao Creador o Sr. Joaquim
Correa de Arajo pa do nosgo particular amigo o
Sr. Dr. Joaquim Correa de Araujo.
0 finado era hoinein aui:o respeitavel, quer
toi que redigio o 4. do modo .porquei se acha,
derxarido a preferencia carfeo do prelado dioce-
**no- '. i
O Sa G Drumhh :-^* 1e na0 devemof
^terassa delega^. A_.K.<(eMCOrt
Aoart. 14 6-accre*cente-se 4,:000*.para, ,o>8- SoAnRs.BaANUAO.:-A cata
desappropriaco dos terrenos adiacentes ao riacho djrnwdeque paono. passacto, s Pre*,'BM "*:
Natulia, alagado pela rdprm d%M polW para provincia emieB.^^w ^r
a cidade da Vi.>ria.- Afmjo M*^ E* .conveniencia da medida *n^V^^
0 SR. G. DRUMMOND juatihsa Uf^amendas. ria que foi demMMMdy 9o qne entao exercia,a
O SR. SOARES BRAT(Db:-Sr. arosidente, 4aaade do.diocesano o vig?no-eap,tuJar A
-omnre difcil neta casa a poswao dos membros -a aealtou essa .idea, por Jne .parecer moiioi-utw-
T,nm^ de orcamento ^^ ^ vel, porque S. Bac. ^vma. bservava que com+
Vrwe^aSosq^nqu^ Mbre qae.rocahe m 2sta casa est.v^soouiaocc^radaH
ontes necesiiAkda 4& ,provincia que repre+
todava elle aeiebava n ma nu
a honra de pertencer es^ewnwst^tomaim-e d lerentes necesiiAate 4a_,pT0vincia que reprej
iff1^ |^ axagerada e cakuladameate zelosos
e nao
ssaffiwpSACSsaTiii
lenha por flm aj*|ul"oi*ll"*
caca
missao de orcamento
to a poateio, j nao smente i
para faiercmthecertiiiart-
aaabwa.
dtados^e nm aspirito de eco-< naacto com os vfearte a em.roUsot C0Dl*,*}
----------li.A.m^.n. com elles, conheow^o todos ^os das as necessidar
dasflas dilTerenies freguezias, eenlaoibe pareci
que podariaiaMirnltDfaataqallas matri*
jef as obras de conformidde com a indieacao da
reparfieo das obras publicas ; 8* serem fetos os jdtta companhia, lanto assim que
seos pagamentos m prestacSes, a comecor depais
de eondnida a Obra, podendo a-lo at no todi), ou
em parte, em inseripces da divida provincial :
attendendo que a construccao desse caes indis-
pen^awel para o aformoseamento da ra-o passeio
publico projeetado no )laigo do Hospicio, MM
que, uaplanU da cidade, se cha mareado seu
projecto, indo da pontezinha da ra da Aurora,
pela ra do Riachuelo, segnindo .pela do Hospicio
e oammunlcoiido com a inar junto estradado
tinda, na estrada para o Rombal, donde ueve
partir o eatroicaes al a ponte do Starr, e gue a
consmaco do capa\ ndispensave! de modo-a
fionservar agua na baixa-mar, como rlaramente-sc
vda-toformaeitoda diroeteria das obras publicas,
sendo ella,as aatertores e acamara manicipal de
opiniflo que o-rofarido.paal deve ser conservado,
nao obstante em 1865 ter sido rescindido o contra-
to, qne a presidencia; hava celebrado em-fw,
eomobatSo do Uvramento para a> factura to caes
at o ponto em que se acha. ara consequenaia o
parecer de ama-coaimijsao que joJg .u ser iacon-
veniente a contnuago d> existencia do canal;
atleollendo alada tw* a c*ra tem astado parada
desde o anoo.teli885, quando toi reaeioMIdo o
contrato, aem davidft par er barato o prego no
112*000 por cada braga, eomo informa a directo-
ra das obras publicas, ev que o peticionario se
propomioa fazer a eeaa braca pa*t<|aata de
0jQil0O,^toe ser accailavel o seu olierecunanto,
nao so porque uiais elevado hoje o custofles
matemes imHsDensaves queHa obra, **!**'
oto o.petifioaafto etpTOpos a fa4a ilW*
Sawoltaez. n/u*U..aa ygaaI de iwd-a
*5rvar agua alte, vmjgK.bwuiu r d-
mars,mdias, atterrando Va adjaecnte, nlva-
uelks suas qualdades moraes, quer pela sua hon-
radez ecordeal fraa""
uas wtwdes evicas.
Era um carcter nobre, de tmpera anga, urna
alma caridosa e um coracao de leu .
Amigo dedicado do seu amigo ate o sacrllicio,
o limare llnado era igualmente estreaioso.pai e
desvelado esposo.
Seus amigos foram-busoar-lhe o corpo ao Caxan-
Sala das commisees, 25 d inaio de 1869.
G. Bmimmottd.Jai\sen de Castro.
Sao julgadaa ojec.to de .deliberagao e dtapenaa-.
dos da i.npraaaao os seguintes projectes: .
Art. uaieo. f ica restabelemdo o offioio de ?")
ttlwliao de aotas.do.tecmo dp Rtof ormoso. *e
ir exercido pelq esorivo de orpbi'.
Revogadas as. disppsicoes epi contrario.
Paco da a*semj)l.a [egiteti\'a pnwiaoial,-dc
Pernambuco, 2o da mato de -1B69.Burode l*a.
Amaral < MelloLapc\_ Machado.-Jieao Bar-
ros. -*Cicerq PeregrinoSoaruBramtao.-rAraitjo
Beltrao.-FelisbintKSdMHel Ponlw.Aym Ga-
ma.Carvallto Maura.M. Amom.Silva a-
wtos Andr Gavlcnf. [ .
Art. unieo. Tica pertencendo ao termo de
' Caruar, na parto civil o districto de paz dvAla-
goa dos Gatos, e revogadas as disposicOcs em cpn-
tcario.Mprs Mucltndo. *
Sao-lidos e approvados 03 segatnte regacri-
mentos : t "
- dtequeiro que, befos 'canaes competentes ae
_^ocure 'saber qunt se dev, m exeretcio Jinda,
iWaca d( aaifo Be DoticiK Sebaaliao U. de Sasa
Aibairo.-SOaa Ramos.
Requeico que, pelos canaes compotoBWB aa
j, com iwgencia t reparticao respeetiw, aia-
ncao e*igda* pela commissao de obrabh'
a peUtt que 'a s|A a'sswbTa diriga Bar.;
gu, para onde tinha sido trazido, e dabt o cono ti
rirain ao cemiteriopubhco, oade oi dado sepul-
tura, ama)resonca de numeroso concurso, no qual
billietes da KW oflTerecibs peto thesooreiro das m-
lerias para auxilio das despezas da guerra :
Bilhetes n, 968 a 977.
LEILAOdmanha (S^eflectua o agente Pinto,
o leiiao de movis na casa de residencia do Sr. F.
H. Caris, ra1 da Cadeia n. 36.
CABA MINIGIPAL
* PRIMEIRA SESSAOORBUIARIA AOS 12 HE
MURCO D*18.
RESIDENCIA DO SKf. SB. BAUaDE MtlUlBECA,
Presentes os Srs. Dr. Soma Leao, Dr. Se ve,
Dr. Barros Barrete, Br. Cesta Jooter, Br. Mos-
coso, faltando co n cauaa os mais sanhares, abri-
se a> sewSti, e foi Ilda c appronda a acta da
antecedente. #
L^se o seguinte *
EXPRMBKTE.
Um ofBciw do administrador do ceniiterto pu-
blico, acensan* o recebiineflto do que Ihe foi-di-
rigido em 18 do inez passade, ordenando-lhe qua
nenhuma despeza Bseasf sem previa autorcicari
da cmara, atada mesmo pava a co .servac3o e ex-
pediente do estabelecimento, (az diversas pondera-
coes :> respeito, e invoca a disposi(;o do 6o do
art. 7 doregalamenlo que o-aWorisa a fazer qaal-
quer despeza em o cosleto do referido estabele-
cimento, autorisaco etta de que se nao tem ser-
vido, pois que piando se faz preciso algiu objec- *
lo para ocosteto, communica > cmara |iara pro-
videnciar.Poeto em discusse, deliberou-se res-
ponder ae administrador, quanto a primeira parte
que nao fundada a interpretado que d dis-
posico do Si 6* do regulamento que cita, e por
isso nenhuma despeza poder fazer, eem autorisa-
co previa, cerno Ihe foi j ordenado no eflkio
que se refere, e quanto ao mais, a cmara tica in-
Ototro do t neuheiro cordeador, informando a
requerimento de Joaquim d'Assumpcao Quetroz,
pedindo licenca para construir duas pilastras para
portao de ferro na entrada de seu sitio, no corredor
de S. Joao, freguesa da Varzca, dia que nada tem
a oppr.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Manoel Alves Sautago, pedindo licenca para al-
tear a soleira c costra-verga de sua- casa n. 15 da
ra da Palma, que estao muito baixas ; declarou
que nada tem que oppr, uma vez que liquem do
nivel e symetria ta casa n. 13.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Francisca Candida da Silva, que pede licenca
para reedificar a sua casa terrea n. 58*da ra da
l'raia, Ireguezia de Santo Antonio ; dizqae a casa
s tem 22 palmos de largura e oites sngellos ; c
como a supplicanle nao dispe de mais terreno
para dar a largura exigida pela postara, parece-
Ihc que se pode dar a licenca, dobrando os oitoes,
e marcando-se-llie a competente cordeacao.Man-
dou-se cordear.
titro do mesmo, informando o nqucrimento
de Manoel Jos Martintl das Neves, rendeiro da
casa n. 3 do l'asseio Publico, o qual pode licenca
para elevar as portadas da frente da mesma casa
a altura das da casa visinha ; eumare-lhe de-
clarar que nenhum inconveniente ha cm se cou-
ceder a licenca requerida.Conceden-se."
Outro do mesma, informando sobre o requeri-
mento em que Jos Marques de Amorim, conse-
nhor do sitio Parnameirim, pertencenle ao casal
de seu pai Joaquim Jos de Amorim, pede licenca
para levantar dous- leos de muro do dito sitio
que foramjjerrubados pela enchente do ro Capi-
barbi ;' dlf nada ter que oppr, devendo os ditos
laucos de muro seguir o alinhamcnto dos anlgos.
Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Ama^l, Moreira A C, que peden para concer-
tar a pona do armazem n. 7 da Escadmha da Al-
fandega, passando urna abraendera de ferro para
lcar com maior seguranca ; declara (pie nada tem
a oppr.%oncedeu-se.
Outro db mesmo, informando o requerimento de
Manoel da Silva Santos, que pede para abrir um
canno de esgote que cunduza as aguas pluvaes
do quintal de sua casa n. 6 da ra da Concecao,
da freguezia da Boa-vista : cumpre-lhc dizer que
nada tem que oppor.Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento
de Manoel Joaquim Baptista, que pede para con-
certar a coberla de sua casa n. 1 da ra de S.
Jos ; tem a dizer que a dita casa tem 18 palmos
de altura na frente, e parece-lhe nao haver incon-
veniente na concessao da licenca.Coneedeu-se.
Entra em discuso um oflico. do engenheiro
cordeadar, pie so acbava adiado, informando so-
bre o qBe pede Jos Antonio Guituares, para fa-
zer alguns concertos na coberta de suas casas ns.
6i e 68 da ra de Joo Fornandes Vieira; declara
que ambas as casas tem 10 palmos de altura c
nenhum inconveniente ha em eoueeder-se o que o
supplicante pede.Concedeu-se. -
Outro ofllcio do fiscal da freguezia de S. Lou-
renco da Marta, declarando quo naquella fregue-
zia nao km raaladouro publico, e acontecendo que
alguns carn-.'cairos matam suas rezes mesmo den-
tro da povoaro, sendo e fcil inluicao os incon-
venientes que d'ab resultam, julga de seu dever
trazer ao conhecimento da cmara para que ss
digne providenciar, entretanto |)(de licenca para
lembrar que margem do rio-Capibarlbe ha lugar
actualmente devuluto, que Uie parece, se podena,
ao menos temporariamente, destapiar para nelle,
exclusivamente so efTectuar a matanca do gado.
Que fiscal declare se o terreno que indica estar
devoluto, o. dono conseate se faca nelle a mataura
do gado. .
Foi approvado um parecer da commi^ao de
ediflcaco. no sentido da sepermittir a factura de
concertos nos predios qne nao esteja m no caso de
reedifleaeo, visto coma s nestas circumstancias
se pode obrigar aos proprictarios recuarcm ou al-
terarem as dnenseos.
.aas
"i^ "^Z telara ditf casa una axnH- as ou capellas*|8.aauatraaaam mais necessita*
^'di^rumsmcR^^ I-tribuir^-1
a quota que a aawifcta vataase, conforme a oe
tamdcfodco rreiw1
*tgaBfleaJda icaiiuupmn* -ao
inaiio^ltaajwetaatatar cupUtwito awis
a valia o
obra f> nwWda Barros-
a o Ernesto de Lm fAmara', em ^pe aede jn
ilio para abrir" a'camboa'da astead* da-Jaio
dy awnWtowow ihiW*' d? P
_ aaaa,*l*
aMsaodUpto'da
o*race
calculo este y,*******- o y* ore
'
Sala daaaeeaoes, 25 de majo
Barros. _
. Sio I ds a pprovadas as redaccoe;
nmeros Iflfcj* .AdeafeamOj*
nno pasaado que nao bavia |u'
O.bndo.as auwentadortasr
de I868.-Jtair
sacontava o Exm.ipresidento da provincia e mmtas
outras pessoas gradas.
A aua Ilustre familia o especialmente ao nosso
amiqo o Sr. Dr. Joaquim Correa de Araujo, apro-
aeotomos a mais acrysolada expottfao dos nossos
saudos pezames, polo dotoroaa alpe eom quo
aprouve Providencia feci-io.
nir-se a assernbla geral dos aodtoni*tas desta
companhia, alim,de databetar aobre as conlas do,
anno fin lo, appruvar o orcaraanto do vindouro, e
eteger a nova adtninistracao.
JURY.-Hoje-tem.de- mstellar-se a segunda ses.-
k judiciaria deslo tribunal.
W)UB0.Amaimeceu no sabbad ronbada a te-
l>erna n. L^l da ra Imperial, do Sr. Manoel de
Paula Correa, levando os ladros apenas a gaveta
do balead com atgum dltmlro de cobre. O sud
-detagado da freguezia de S. Jos procura despoblar
os autores do roabo, que penelraram no eetabete-
amento por um buraco que -flzewn na porta u
^aRAIlA DE FfiftuDBO S. fUANCKCO.-Os
aedettistas desta wraparihta poflam mandar rece-
& 11.* dividendo, conoernente ao semestre fle
;a dfcmbro do amjo paaado, todos os da*
11SWrX!htl)A.-,0 Sr: Lui*los (fon-
cidade deWnda, eW* Jw. Sr. rei-
sentinarlo a qnntta de 3WO00, para-a,
Cto estabeleclmectto.
IA. A que sa aaaa anda i a tK,
da matz da Mabaea, Ajoe corro
OFFCTECTDOS. -x Nuaeacao doi Ipar
Foi tambem apprendo um parecer da commis-
sao de poiicia, no qual a mesma commissao de
opinie que se contrate cora Manoel Figueira de
Feria A Filhos a pulilicacao e mais trabalboa ty-
pogfaphicos, do mesmo modo por que est estipu-
lado no contrato celebrado entre ellas e a cmara
durante o quatriennto passado, pelo preco de
1:100* em vez de 1:000* que peroelra, devendo
m eaatralantes imprimir e publicar tudo quaoto
BJr inherente ;-s trabalhos nunioipaes, que preci-
sen) de impresso e puWcaoao.
0 Sr. Dr. Dr. Jiairaa Brralo faz a seguate.
propoite : _
Propouho a demissae doprocuradr da a-
mara. Rea^, 12 de marco e IMS.-Jf. ata **-
ros. Poete em dwoussao, foi approvada. Ho-
cedeno-se a volaaao para o proenchnento do bi-
qoe Qcou vago, obteve o cidadae Jos Simpli-
de Sa Estevas tres vates, e o eidaao Antonio
AMsutito da Foaseca igual vatacao. Empatando, o
tBBm Sr. presiilente, asando do voto de qnajidade.
dasmpatou iavor >do cidadan S Itelaves.
I Sr. Dr. Barros Barrete propoa tambem a sa-
gan*eproosta,que foi approvau :
Propaabo qaa se peca preaMeaeia da pro-
a dasifqaaae dos lagares da costa da pro-
perteneentes a esie manicipio, aundese '
possa consentir a oooslraeeo de avraes Vira
paaea ; Main ano quaes os lagares aade ues
oarraas ai pvajaiicwes 'wgBaa^ni*la-
rU do porto. Bwife, lidaiaaroade UA-^m.
Bario* *^^
O mesase santaar pede a #aawaeaprer'
seguinte postura : *. ,
W iTlIui traalT- J------- deiqa^f
- dooaulos ou* Has,
rwillHinhlara
Vi


Z9\ Uf U
30 J8I31 WHIUDri. e Peroan*, S^unda feir J -de Jad de 1869. .TSI Q^fUl VJX 0MW



com as dimen-oe-: estipuladas nasjtostlras H*l-1
gor para a* janclla* das soleas. ~ T
ArUt* Fk-am revocadas a disper-jeoes en-con-
irariojuj!..-.
9*m ^Bp marco do 1869.-.V. PoiJ isruss'io fui approyada,- e offlciaWll%Mid''npia, pedinilo'tambcm-a sua ap-
provacio para prndnr.ir os devidoseffeitos.
Mandon-sc renioltei poinmfesia de afijieia
duas pclicoes. nin^jde latomoMirqnii daTlva.
arrematante do ivlipa-io da renwvis por ear$ a do
farinha c outros JagtmesT ,%pni9Bos noi%cirados
pblicos ; nutra,-do arrematante das afervis de
pesse medidas,"
Despacharam-ae as pH V Antonio.' Henpi-
ques a Cunta, ABtnnio'a Suva l'ontes Guioa
raes, Balthazar Goatalvos Hachado, Cndido Jos
da Silva, Fraacisco los Perciraliurget^-fratirisca
Candida dfcjjlva, Francolino Saturnino da Silva,
Gulbernie fcfilplio Saturnino, J*se" Urtz Inaoce-.
ci Poggi, Jos Garrea de Brito, Joiio Heariuuc de
Albuquerque Mello, Juan dos Santos Coelho, Jos
de Araorim Rahciln, Jus de Almeida Rabelln, Jos
Alves Barbosa, Jlo Christiani, Jos Pacheco da
Fonseea, Jos Alves Peruira da Silva, JoaotEaptista
da Silva Prxedes (2), Pedro de Mello BoWlbo, Ma-
noel da Silva Forro, D. Maria Ricarda do Souza
Rfcgo. c levan tou-se a sessao.
Declaro eui lempo quo prestaran! juramento, o
fiscal nomeado. para a freguezia de Sauto Antonio
Joaquirfc francisco de Torres Gaindo, o flseal da
freguezia da Vanea, Roque Antonio (^rneiro, e o
administrador do remiterio da inesma freguezia,
'Jos dos Santos Frago.-o.
.Nao ha vendo numero para approvur a -presente
acta, deixou a mesma de ser approvada.
U, Francisco Canuto a Roa-vi.tgem, secretario
a esenri.ffctrito de Mvrtbroi, presidente.Dr.
Pedro de Athaijde Ijo\x> Mosco*.Bento tos do
Costa Jnior Dr. Jooo Mara Ser.Ignacio
Joaquim fe Souza Iso.Manoel de Horros Bar-
reto.
tan dlr r*dflffft 'vesa fefiregar a eoiisa
arrendadapasaado o tempj do arrendamento com-
mette brea- e. par idcalida le, seBaoaiorife^tl'i XhwHi flernandesda Cunta.....
a oM
zao aouele -i|ia opor um titulo nullo, toae.aia- Joastae Monteiro da Foaseca Filho
' Dr. Idanoal de f igueira Faria.....
Alejandra dos Santos Barros.......
"Kirioel t^uj Wanderley Lins..
Me
PBL1CAQ0ES A PEDIDO.
O couselhetro Jos Bento da
naba c I''.h'i-cIq ao seno
amigo polticos e particnla-
Iuterrompi a minhaviacem do Par corte do
imperio, pava ler a Wisfaco de pessonhnente
agradecer, como de todo o eoraeao agradego, ao
mui nobre e generoso eorpn eleiioral de Pernam-
buco a subida honra, que aindf urna ves me quiz
prodigalisar, couferindo-me dois importantsimos
mandatos.
Queira a Divina Providencia dar-mc foreas para
sMutUdr as vistan polticas-tos meu* dignos cos
mitentes, a que protesto a melhor veuiade e
niaior diligenei^-em nao desmentir a coni.tnca,
que me prestaram por moio do voto soberano.
com que se dignaran! galardoar sobradamente o
raen peqOsno merecimento. ,
Nao me sendo pucsivel abracar a cada um dos
raeus amigos pafitieos e particulares, prewrtoeo-
me desie iiieio part n>gai-Ihes com tndo oan-
teresse liajaui de me dar suas ordens, o seus con-
selhos, e de aceeitar as minhas .'espedidas; vistu
que no priuieiro vapor seguirei cumprir coui a
minha commissao.
ftcife, 4 de jnnlio de fSfi".
Jos Hento da Cunha c Fhjo.e
iar i poss'doSr. 'Jot) de S.
Posse, i>a linba en, altas, em virtud* da le,
posse jurdica, e icontestada, desde que comprei
qu* l>eiB(a | s fa JWpdeijB JEjui tod!
ritde'.i-de.aove'mbfo I.i 1734 a anento-de
fcwewiroH 1786.
ara, eu.c8ta\.k sabrn^rado na lieranca. lugo esta
?a-utambom na paase.
O arreBdamentojiiulloe irrito, do Sr. Joo de
S era urna verdadaira trba^ao nimba potse, o
scatunba^o fot prec i snente o qpe es tribuna
aiaadaram ce-ar.
fortantu, a senMnra que strahi tem todos os
tffoitos de urna seBteuea de forca, que deve ser
ejecutada, nao cabecdo* ao juiz* municipal oua
jualquer outrauloridade senao o dover ule me
aaiiliar a haver o q.ue me pertenfiV Tscl 8m
quceu procure a sua nterveneao coate o injusto
Brego,.pois, assim a que3t5o aojuio das pe-
para dar-lhe maior desenvolvimento.
Acataug, i de wulio de 1809.
> Gaspar Cavbante Albuquerqne Ucha.
Cmraptt^a em soneto
Bruto poveiro, baixj alambasado,
utr'uc na mae patria pescador,
'Quer er aqui lion conquistador
E das lojas eui (ue entra associado.
.Era caixcjro ra do Queimado,
Conliecido por pcllndo amolador
, De creada portugneza, e seductor
D'aqua com quem vive amasiada
Amor um fllho deulhe da mulata,
\ quein o ser negou esse tunante I
Oliendo ser a parda raca, ingrata.
vQuem qurer conhecer o tal tratante,
Basta somente vr-lhe.ruiva lata
Viva llgura ao passo vigilante.
O Movilka da ra Bella.
Curte Real.....................
BenMTloj!e Siqneira Castra-alonteird

-..r ~
Miguel Jos dT-Costa.-----
-Deriuu'di
Autopio di
tes Ant
Antolio
1 uiz M;
Manoel
tf'ranci
4
^:000"#000
'1:000*000
. ,
_ irrilki......
tos de tamo braneo .
entrama.....
dem em relias. .
Sola em vaqueta 4
Taboas de amarello .
jn&ft
. alqeuicp 400
Tobtr :
-

rnn
duzia
30000
800
50)0
7000
35300
1931000
C0MMEML0.
1863.
lm
expliclo ao \ iihlico.
Leaos no Coreio Penumbucano de 4, do cor-
rento urna correspondoiie a assignadajielo Sr. Ma-
noel Rudrigue.- de Menduiea dizendo que nos ti-
nbamo coimiiorcio llie dese por certidao o theor do nosso
contrato social e tambem a do ae Arminio & C
Parece, pois, que faltou o Sr. Mendunca ver-
dado. Nao pos opiiuzemos a isso, nem o poda-
mos fazer, quando sallemos perfeitamente que
urna cousa publica, tanto que a primeira petic;u.
doSr. Mondonga com letra, disfarcada, segundo
consta p->r 'despacho o meriliseimo tribunal do
commercio, publicado no Jornal do Recifc de 2 do
correte, e assignado por Manuel Rodrigues Guo
les, pedindo nnieamente eitldio do nosso contra-
to, l'oi de-iachaJo favorawl.
Oque requeramos fui, para que ttmeritissirao
tribunal do commercte s-i entregiwe a certidao
de nosso contrato ao prouri > peticionario.
liuha o Sr. Guede ita pressa Ca certidao.
para quo nao foi Im-ca-w quando se aclja proinpta
a -mais le oito d as? e s d.'pois de nossa petieao
iefonda que so apwaenta o Sr. M.-ndonca cont
se/unda,j una) cum a letra e nomo verdaJeiro,
nao s*|K;dindo a certidao de not^so contrato como
taaibcm a do de Arminio & C.
Quauto firma de Arminio A C. nada deve ao
Sr. Mendunca; as tetras .vceitas pelo Sr. Amaini
Fernanda Alves do Lima a pnr nos garantidas,
toma U-Jas pagas pelo a^eeitanle no dia de seus
vene-alientos, excepto ama que o Sr. Mendunca s
se dignoo mandir rereber no KCguinti dia.
Faz parta da firma de Arminio & C. nosso socio
Manoel Jos de Soma,o que declaramos'para tran-
qailigar-sc o Sr. llendunca at que Ihe chegue as
inaos as eorliddes pedida.
Souza, Andrcuw& C.
Trilhos Urba&os para
Jaboato.
Lista do subeerlptores de a*--
edes para a formaeo de iidj.i
eompaahla.
aceces
Joao da Cunha Wanderley.... 100 20:000000
Vicente de P. Oliveira V. Boas 58 10:000^000
Ferreira 4 Matheus............. 30 10:0003000
Thomaz^de Aquino Fonceca e
. Futios...................
Xiao Fernande6 Lpez........
Uenriquc Gibson......a.....
Bento Magalhaes.............
Demetrio Acacio de Araujo B.
Amerieo Nones Correia......
Dr. Claudino de A. Guimaraes.
Fraacisco Goncalves .\etto___
J. F. S. Porto................
% sociedade Dezesete' de Ja-
neiro.
Acabo de receber um a^sifnalado servieo da
sortedade ccarencedpzksete dk jANEmoinenm-
bindo-se de eflectnar expensas suas, a impressao
do meu dramaTres Lagrimas.
Nao s isso um servieo, mas principalmente
una (loria das mais fagueiras qua por ventura ja
cont e possam ainda caber me na minha vida Ili-
teraria ; gloria, sini, porque o acto da sociedad*'
foi todo expontaneo, vmdo seu aviso sorprehen-
der-me no humilde recesso de minha obseuridade;
gloria, do corto, e sobeja honra para inim por ter
despenado, tao pequeo e despretencioso como
sou, esse avanco de generosidade e esstjsolomno
prova de consideracao de to respeitaves c bene-
mritos eoucidadaus.
Aipii deixo registrados os nomes dos Illms. Sr-.
Alfredo Garca, Candido Alcoforado, Joaquim Al-
ves, Severino Duarte, Dr. Crysolito de Castro Cha-
ves, Joao da S Leitao e Perdigao, esclarecidos
membros da directora da sociedede, aos quae<
especialmente devo tao avantajado favor e quem
venho dar publico testcmuuho de meu pfbfundo re-
conheclmento.
Recife, 5 de junho de 1869.
Franklin Tavora.
Augusto Frederieo dosS. Porto
Jos Alexandre Ribeiro.......
Dr. fjLstevao Cavalcaoli de A..
Antonio Jos da Costa e Silva*.
Luis Jos da CosU e Silva.. 7.
Jos Alves da Silva Guimares
Jos Joaquim Lima Bair&o.....
Joaquim Jos da Costa e Silva.
Antonio Osario Moreira Dia?..
Jos AntonioJMoreira Das.....
Jos .Intonio da Silva Jnior..
Antonio BaptJsta Nogueira.....
Bento dos Santos Ramos......
Antonio Augusto dos S. Porto..
Jos Fernandos Lima.........
Francisco Feroandes Duacte...
Antonio Jos C. Guimares....
Joao Evangelista pe S.... v.
Antonio Mmvira de Mendonc'a.
Jos da Costa Bispo..........
Paulo Jos Gomes...........
r. Symphronio Cesar Coutinho
Domingos Teixeira Bastos.....
Jos Antonio de S Leitao___
Beroardino Correia de R. Reg
Manoel de Abreu Macedo.....
Manoel Joaquim Baptista.1*....
Tiburcio Valeriano Baptista...
Modeste do Reg Baptista..... 10
Justino J. de Souza Campos... 10
50
20
10
10
10
15
5
10
5
3
5
10
a
S
iO
S
5
10
10
10
5
10
5
10
5

m
5
'-i
S
25
5

5
H
SO
50
Jos Moreira Lopes...."......
Antonio J. P. de Carvalho.....
Dr. Francisco do. R.B.Barreto.
Bario da Soledade...........
Francisco Ferreira Borges....
Conselheiro Jos Bento da Cu-
nta Figuei redo............ 10
Dr. Jos Bento da Cunha Fi-
guei redo Jnior...........
Antonio Pinto de Barros......
Manoel de Soma Tavares.....
Parisio Belarmino de Moraes P.
Tenente-eoronel Francisco C.
M. Ros Jnior............
Manoel de Souza Leao........
Jernimo de Souza Leo......
Jovino Coelho da Silva.......
Joo G. da Cunha Soares.....
Jo oJoaqum da C. Leite.....
Dr. Ignacio J. de Souza Leao..
Alfre'lo Jos A. Guimares....
Manoel de Mesquita Barros W.
Tliomaz Lins de Barros W...
Dr. Gaspar Cavalcanti de AI-
buqueruue Ucha.........
Joo F. Cavalcanto do Albu-
querque..................
Commendador Antonio do Sou-
za Ltio..................
Joo Manoel do Mesquita Bar-
ros Wanderlev............ 10
S
5
10
S
5
o
8
H
3
10
25
25
30
25
10:0005000
4:000*000
' 2:000*000
2:000*000
2:000*000
3:000*000
1:0003000
2:O000O0
1:600*000
1:000*000
1:0003000
2:000*000
1:000*000
1:000*000
2:000*000
1:000*000
1:000*000
2:000*090
2:030*000
2:000*0011
1:000*000
1000*000
l:BO0.-5OOO
2:0005000
1:000*000
1:000*000'
2:0063000
1:000*000
1:000*000
1:000*000
5:000*000
1:000*000
1:000*00.
1:00i)5000
1:000*000
10:000*000
10:000*000
2:0009000
2:0:0*000
4:000*000
4:000*000
10:000*000
10:000*000
10:000*000
PRAGA DO RF2CIFE 3 DE JUNHO DE
AS 3 1/2 HOBAS DA TAHDP.
.-Ugodo de PcraMt'ouco sein inipeetiao ia'*800
por arroba fhonfem). g1
Algodo de Maceio sorte --17330 por arroba
posto a bordo, a frete de 1/2 (hontom).
Dito de dito 1 sorte17*250 e 17*200 por arroba
posto a bordo afrete de 1(2 d. e 9il6e ij 0/0
Algodo de Pernanibuco 1* sorte- afjW|joo puf
arroba.
Couros seceos salgados260 rs. par-libra.
Cambio sobre Londres 90 d/v 18 */
1*000 (hontam-'V hme).
Descont de letras=9 O/ ao anno.
f. J. Silve-a
Presidente.
Leal Sewe
Secretario.
f
d. por
CASA DE CAMBIO
Teodoro Simn & .
Comprara e vendem por conta proprta ]
metaos, moedas uacionaes e estraageiras,
sbji8| de cambio, sedulas do geverao e do
qanco do Brasil.
Descontara letras dWerra e oatros ttu-
los commerciaes.
Encarregam-se por tonta atheia das mes-
uias tt;aiisaci;.ots, fia branca de letras da
trra e de outros ttulos commerciaes.
Recebem quaesqur quantias em deposi-
to, em conta conrele, e a prazo xo.
Largo do Carpo Santo n. 21.
ENGLISH BANK .
O Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da pra?a laxa a con-
veucionar.
Recebe dinheiro em conta correte e a
prazo fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
principies da Europa, tem agencias na Ba-
ha, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e iraitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Largo do Pelourinho n. 7
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 1 a \ 2il:0i0it3i
dem do dia o..... 4i:83Sill5
Era^id supra.
Alfandega de PernamBuco, o de junho de 1869,
Os 1." conferentes, Antonio Carlos de Ptatio
Borjrs e Jos Alfonso Ferreira.
Approvo.Alfandega de Pernambuco, 5 de ju-
nho de 1S69.Paes dfAndrade.
Conforme.Joaquim Tertuliano de HedeWos.
HECE1SDOHIA DE RESA8 UiTERiNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a i .. 13:733*977
dem dx> dia 5 .-..,. I:4i7887
255:878*G00
MOVllfcENTO DA ALFBEGA
V'olumes eutradoa com lazendas 38
dem dem com gneros 9i">
Volumes sabidas cora fazendas 308
dem dem com gneros 99
1329
917
caada
cento.
ve;
,has4-%oi.......
.ssoasde pi^sava.. .
-.I*m dnkibo
dem e-cai-Dfba .i T. JB
.'nagrt/i w \ i. WM
ADR AMENTO.
<-iprrM^|| .JHE
Costaainno de vinhatico de mais
de urna pollcgada. .... um
Dito te o^tra qualuuer mateira -. t
^ de una iiolleftia* ^M ^i*> '
Cerveja em botija ou garrafa caada
Mol de abelhas......
Taboas de vinhatico at urna
pollegada........urna
Dit ie>autra qualquer madeira
ate urna pollegada. f. o
310
iceoo
JIOO
U600
H280
12000
8eoo
francez Guate entrado Byte. porto m 3
de fevereirn Jo corrente anno consignadas
a Costa Caj-valho, .
ArmazejB,n: .6. .
790 ditas marca diamante sem numero,
com sab^jindaa^dj^jverpQl ajUM-igue
itglez Manjar*, curado em de novem
bro de 18(58, ignora-se a cousignifo.
i marca L. D. a. 26 e 80 com ferro iiul
obra, indas do Havre na barca franeeza
S. And}*'entrada em lo de novenafero de
dito anr, consignadas a Len Desprejr.
2 barricas marcat"K. & C. ps. 802 e 803;
com quijos, vindaa do Havre na barca fran-
ceza Veridiana entrada elH 1 d"fveriro
do corrente armo, consignadas a Keller C-
r tArffipdega de Pernambuco, Io de junho de
I8G0.
O inspector interino
Liu'z de Carvalho Paes de Andrade.
15:161*864
m CONSULADO
Kendimeuto do dia 1 a 4
dem do dia 5 .
PROVINCIAL
20:801*394
6:881*410
27:692*810
------------
250
2:0003000
1:000*000
1:000 .000
2:000*000
1:000*000
1:000.5000
1:000*000
1:000*000
5:000*000
2:000*000
5:000*000
5:000*000
10:000*000
5:000*000
1:000*000
400*000
50:000*000
Descarregam boje 7 de junto
Vapor ugleClu-ysolUcmercadoija--.
Barca francezaSanio Andr dem.
Brigue inglez licite ofthe Clydeiem.
Brifue tortnguezConstante //=idern.
Barca mgleza=- Colina =farmha de trigo.
Brigue portuguez 2Vao=lagedu.
Brigue norueguense=Aiemercadorias.
Barca portuguoia. Coiisoafe /// = dem.
___ i
TADELLA dos precos D:is gneros sujeitos a dj-
cas ida
arroba
i
duzia
arroba
a
>
*
(uesto Aratangil
Ao publico.
Voitei para %engenho Aratangil, alira de An-
dar a minha safra: d'ahi me niio demoverei sean
a forca, depois de violentado;e acho ijae estou
em meu direito.
Dominado por esta rosnliicao inabalavel e fun
dada na justica de minha causa, venho demons-
trar ao publico e ao governo que o meu acto le-
gal o que nao me faro justica pelas minhas pro-
pras maos.
Trata se de urna questio de posse.
Decidida em ultima instancia, sem mais recurso
algum, pois que pasin em jolgado o ultimo ac-
cordao, a questao Aratangil nunca versou sobra o
dominio que tenho no engenbo deste noine, mas
sim e precisamente sobre a posse delte, que se ar-
rogava o tenente-eoronel Joao de S e Alboquer-
que, por titulo de arrendamento que foi julgado
. millo.
Compren* referido engenho aos heideiroe seos
eensenhores, habilitei-me como subrgalo aos di-
reitos que a estes competiam para continuar a li
de, que ja penda em juizo, posta por el les com o
flm de annnllar o arrendamonto feito ao Sr. Joan
de S, e desde que a habilitacao foi julgada, fiquei
com todos os direiios que cabiarn aos referidos
oerdeiros, cu jo dominio nnnra foi contestado por
aquelle, que quena tao sonvmie manter o sea ar-
Madamento, e por consegunte a sua posse.
Declarado nullo o arrendamento, pergnnla. o
quejmporta senielhanle decisao? Imporu a desti-
"0o da posse em que eslava o rendeiro : per
qne a questo do dominio j er, desde a haMtita-
cacs cotila liquida e nao contestada.
Os tribuaos superiores annullaram o arreada-
ment, mandando que eu tomasse conta dos eam-
rr^vfc^,TproximoPaMado: ******
tJX,il,/m de seotB? qae foi devida-
2Tt niaTm,'01" eun>pra-se do jaiz munici-
pal ; e nada mais rae cniopria fazer
Pretende, entreunto, o Sr. Joao' de S que a
posse deva a.nda ser diMuiida perante o joiz mu
weipal, e que eu requelra a este justamente o one
ja me foi concedido pelos tribunaes. Or tn
poru revivar urna peodenei i qoe te aeha aok+i>a
mente julgada.
Como se eu, tando um mandado da dasoeki (m
se obligado a pedir posse: como se enTteooo sen-
la de torca contra o Sr. Je2o de Sa, pwque
5
S
5
15
2
5
20
25
5
5
8
2:000*000
1:0001000
1:000*000
1:000*000
3:000*000
5:000*000
1:000*000
4:000*000
1:000*000
5:000*000
1:000*000
1:000*000
1:000*000
1:000*000
1:000*000
10 2:000*000
40 8:000*
5
10
8
10
Adolpho Wanderley Lins..
Vicente Mendes Wanderley...
Coronel Antonio G. Leal.....
Francisco Manoel de Souza e
Oliveira..................
Dr. Francisco E. do R. Danta?
Dr. Jos Honorio Bezerra de
Menezes..................
Laurentino J. do Miranda___
Dr. Manoel do Nascimento Ma-
chado Portella.............
Joaquim Salvador Pessoade Si-
queira Cavalcanti..........
Dr. Joao i. Pinto Jnior......
Jos_Franeisco P. S. Jnior.
Dr. Luiz Salazar Moscoso da
Veiga Pessoa..............
Jos Cesario de Mello........
Dr. Antciio Joaquim Boarque
Itazareth.................
D. Mana Amelia de Gusmlo
Lira....................
Major Francisco de Gonva e Sonta
Dr. Antonio Venanaio Cavalcante
Albuquerque.................
Ernesto Arcelino de Barros Franco
Francisco Mapael Wanderley Lins
Major Joao BaptstaPaes Barrete..
Dr. Felippe de Souza Leo....... 85
I ae Joaquim de S Brrelo...... 1
Ignacio os d Silva............ |
Antonio Ptxeira da Cmara Lima 10
Francisco de Pauta de Albuquer-
que Lima.................... j
Jote Pedro Camero de Alboquer-
que........................ 2
Man- el Theodoro Mendes Lins___ 2
Antonio Columbano Seraphicode
Asss Carvalho...............
Jos Francisco de Albuquerque
Maranbio....................
Dr. Miguel Felippe de Souza Leao.
Tenente-eoronel Joaquim Maximi-
no Pereira Vianna............
Jos Rufino Barbosa da Silva..... 25
Dr. Manoel Gentil da Costa Alves. 25
Albino Jos da Silva...,........ 25
Jos Cactano de Albuquerque.... 25
Candido Alfonso Moreira......... 23
Adriano Augusto de Almeida Jordo 2:000*000
Manoel Jos Dantas............... 2:000*000
Joo de Castro Guimares......... 1:0001000
Francisco Goncahres Netto......... 4:000*000
Albino Jos Ferreira da Cunha..... lOOOJOOO
Bento de Barros Feijo............. 80001000
Antonio Augusto Perrrira Lima..... 2 000*000
Bernardinoda Silva Coala Campo*.. 1 OMJ00O
Aadr*da Anno PorfeV......._..
Dr. Manoel Thoma de Bittencourt
2
25
59
REITO DE EXPOnTACAO. SEXMA
MEZ OB JUNHO DE 1869.
Mercadorias: Unidades.
Abanos.........cento
Alcool ou espirito de agurden-
te ..........
Agurdente cachaca. ,
(dem de cauna.....,
dem genebra.......
dem restlada ou do reino .
Algodo era carocp.....
dem em rama ou em la. .
Angico (toros )......
Arroz com casca......
dem descascado ou pilado .
Assucar braneo......
dem mascavado......
dem refinado.......
Azeite de amendoim ou amen-
dobim.........caada
dem de coco....... -.>
dem de mamona...... >
Batatas alimenticias. .... arroba
Baunilha....... libra
Bolacha ordinaria, propria para
embarque........arroba
^demfina......... >
Caf boni ........
(dem escolha ou restelho ...
dem torrado.......libra
Caibros ........um
Cal preta........arroba
Cal branca........
Carne secca ( xarque ). >
Carneiros........um
Carvo vegetal.......arroba
Cavernas de sicupira .... urna
Cera amarella.......arroba
dem de carnauba em bruto. libra
dem idem cm vellas ....
Cevado (porco)......um
Cha..........libra
Charutos........cento
Cocos seceos.......
Coila..........libra
Couros de boi, salgados ...
dem idem seceos espichados.
dem idem verdes..... >
Idem de cabras cortidos .
dem de onca.....
Doces seceos.....
Idem em gela ou massa.
Idem em calda......
Enxams........um
Espanadores grades. .... *
dem pequeos...... >
Esteiras para forro, ou estiva de
navio.........cento
dem de carnauba ..... urna
Estopa nacional......arroba
Farinha de mandioca .... alqueire
Idem de arar uta......arroba
Feijo de qualquer qualidade
Frechaes .....-. .
Fumo em folha bom.....
dem em folha, ordinario ou res-
telho ,........
Idem em roto, bom. ... *
Fumo em rolo, ordinario ou res-
telho .........
Galinhas.......\
Gomma de mandioca. ....
Ipecacuanha ( raiz).....
Jacaranda ( coucoeiras) .
Lenhaem achas...... cento
dem de mangue em toros. >
I.inhas e esteros......um
Meloumelacp......caada
Hilho......... arroba
Palha de carnauba molho
Papagaios....... um
Pao Brasil........ quinta]
(dem de jangada...... um
Pechury......... arroba
Pedras de amolar. una
dem de filtrar.......
Idem de rebollo.
Pennas de ema. ...*.. libra
aasava. ...... mofli
Pontas ou chifres de vaccaa e
novilhos........ cento
PraMkea de amarello de dous
costados nm
2:000*001 Idem de louro. ...
IRape.......i Jftr
DE 7 A 12 DO
Valores.
2S50O
900
440
1*000
880
800
3*950
15*800
60*000
1*000
*600
55700
3*200
6*400
2*500
1*800
1*400
1*500
2^-^00
PRA^A DO RECIFE
EM 5 E JIMIO DE 1869, S 3 HORAS DA TARDE.
HE VISTA M.IW \l .
Cambios.Saccou-se sobre Londres de 18) a
18 5/8 d. por 1*, sendo a importancia dos saques
feitos esta semana de 50,000.
Alcodao-Vendeu-se o de Pernambuco, escolhido
e regular, de 16*200 a 16*500, o de Macei, posto
a bardo, de 17* a 17*350, e da Parahvba, nao
liouve vendas.
AssucAB.^-Vendeu-se O braneo e smenos, sem
alleracao, o -mascavado purgado de 3*400 ^i
3*600; e o bruto de 3i a 3*200.
Agurdente^Vendeu-se de 90*000 a9i*000
-i pipa.
Couros.Os seceos e salgados vendei am-se a
260 rs. por libra.
Arroz.O pilado da India vendeu-se a 3*400
e o do Maraiio a 3*200 por arroba.
Azeite-doce.Veudeu-se o de Lisboa a 3*400
0 galo e o do E Uacalho.Vendeu-se a relalho de 18* a 20*
por barrica.
Batatas.yeaderam-se de 800 rs. a 4*000 a
arroba das de Lisboa.
BotAOHiNHAS.dem a 3*800 a barriquinna.
Caf.dem de 5^600 a 6*500 a arroba.
Chadem de 2*200 a2*900 a libra.
Carvaode pedra.Vendeu-se oSwouseu a 20*
por tonelada.
Cerveja.A duzia de carrafas vendeu-se de
4*800 a*.
Louca.A ingloza ordinaria vendeu-se com 430
por ceuto de premio sobre a factura.
Manteiga.Vendeu-se a ingleza de 1*200 a
1 300 libra o a francesa a 860 rs.
Massas.dem a 10* a caixa. -
Oleo dk linuacadem a 2* por galo.
Passas.Idam a 7*500 a caixa.
Presuntos.4dem a 20* a arroba.
Sabao.Vendeu-se o inglez a 170 rs. por libra.
Toucimio.dem o de Lisboa a 113 a arroba.
Vinagre.O do Portugal vendeu-se da. 120*
a 125* a pipa.
ViKHos.Venderaai-se 03 de Lisboa de 226*
a260*, eos de outros paizes a 205* a pipa.
Velas.As de composicao reguiarara a 670
rs. o pacote de 6 velas.
Descont.O rebate de letras regulou do 8 a
10 por cento ao anno.
Fretes.Do algodo d'qni para Liverpool, 3/8 e
4 % a vel nominal; 1/2 d. e 5 % a vapor idem; o
para o Canal 30/ e 5 % Caxregando cm Macei
para o ultimo porto 30/ o 5 %
AiiJwSosN

w
O inspector interino da alfandega faz publico
que achando-se as mercadorias contidas nos volu-
mes abaixo mencionadas, do caso de seren arre-
matadas para consumno uos termos do capitulo 6.
litlo 3." do regulamento de 19 de sdteit-bro de 1860,
os seus donos ou consignatarios devero despacha-
las no prazo de 30 dias, sol pena de (Indo elle se-
rem^endidas por sua conta sem que Ins fique
competindo allegar contra os effeitos desta venda.
Armazem n. 1.
Urna caixa marca S B n. 0 com cha vinda de
Liverpool no vapor inglez Sulam, entrado em 3
de riovembro do 1864 ; ignora-se a eonsignaeo.
Um uibrulho K P sem numero .viudo de New-
Vork no uiate americano S. C. Evosson. entrado
em 21 de Janeiro de 1868 ; ignora- o cometido
e consignacao.
Urna caixa A F n. 118/126 vinda de Liverpool na
barca ingleza Elisa Honeie, entrada em 29 de ju-
lho de 1868 ; idem, idem.
Um embrulho n. 2467 marca J B C c< m amos-
tras, vindo de Hamburgo no lugar prussiano G'kj-
tava, entrado cm 16 do selembro do dte anno ;
consignado a Isidoro Bastos & C.
Urna lata marca Cunha Irmo & C, se'm numero
vinda de Londres na barca ingleza Conmodore, en-
trada em 29 do dito mez e anuo ; gnora-se o con-
qdo e consignacao.
Vm embrulho marca N B diamante Tliomaz de
uit eno Fouceca, sem numero ; idem, idem.
Um dito marca Johunston Pater & C, n. 46/50,
idem, idem, idem.
Una caixa P P sem numero vinda de Liverpool
no brigue inglez Cubase, entrado em outubro, idem
idem.
Urna dita J M C L n. 29, vinda do Havre na bar-
ca franceza Jean Baptista, idem, idem.
Um embrulho marca Johunston Pater & C, sem
numero vindo de Liverpool na barca ingleza Sera-
phina, entrada em 16 de novembro, dem, idem,
idem.
Alfandega de Pernambuco 2 de junho de 1869.
O inspector interino, L. de C. Paes de Andrade
DECLARACOES.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz
publico que, no dia Io de junlio vitidouro,
se principiam a contar os 30 dias uteis
para a cobranca bocea do cofre dos im-
postos: da decima urbana, de 5 7o sobre
os bens de raiz pertencentes corporacoes
de mo morta, e de 20 % d consumm
de agurdente relativo ao 2 semestre do
anno financeiro vigente 18681869, eque
iicatn sugeitos 3 multa de G % todos os
dbitos que forem pagos depois de Gndos
os referidos 30 dias.
Mesa do consulado provincial de Per-
nambuco, 25 demai de 186!>.
Antonio Carmiro Maduido Rio*
um
libra
1:000*
2:000*
1:000*
2:000*
5:000*
400*
200*
2:000*
1:000*
400*
400*
2 400*
400*
5:000*
10:000*
5:000*
SS
5:000*
5:000*
:;ooo
7000
7*000
6*500
440
360
400
580
3 800
i (XX)
1*600
3*800
6*300
200
350
0O00
2*000
3*000
SOOO
660
250
290
170
350
MjOOO
1*000
360
520
lSOO
4*000
2*000
MOVIMENTO DO PORTO.
Navio entrado do dia 5.
Rio-Orande do Sul 22 dias, patacho portuguez
Liberal, de 171 toneladas, rapilo Joo Lopes
Martins, equipagem 10, carga 11:382 arrobas de
carne; a David Ferreira Baltar.
Navios taidos no mesmo din. .
BahaEscuna ingleza Star of Ihe East, capilao i.
E. Farrell, carga differentes generas.
LisboaBrigue portuguez Florindu, capito Anto-
nio da Silveira Rosa, carga assucar.
LiverpoolVapor inglez Saladin, capilao I. Skel-
ly, carga assucar e algodo.
Rio-Grande do Sul Barca portugueza Bedmar,
capitlo Joo Maria de Souza, carga assucar e
agurdente.
Commaado das armas
De ordem de S. Exc. o Sr. brigadeiro comman-
dante das armas desta provincia, faro sater a se-
nhora {que consta resid r em Santo Anto), mu-
Iher do soldado do corpu n 40 de voluntario* da
patria, Jos Joaquim de Sant'Anna, que se acha
no exercito de operacoes no Paraguay, que segun-
1 constou de offlcio da vce-presi-ncia, datado
24Rl
Sobrado p. i$, %
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 105 .....
iditp0.l
"",'n. ioi ......:.-.. .
n. 89
(ni n. %..,
tbm n. i,
em n. 104
_ em n. 98t.i
Kem n. 96..
dem n.
dem n.
uasa i
I
- v........
i
do
de 3 do corrente, o governo imperial houve por
beni, nos termos do decreto de 2 de outubro de
1867, mandar-lhe abonar urna raco de etape na
razo de 300 rs. diarios, expedindo-se pelo minis-
terio da guerra ordem na data de 19 de maio do
corrente anno, para se levar a cfTeite semelhanto
abono.
Secretaria do commando das armas de Pernam-
buco, 5 de junho de 1869.
Francisco Camello Pessoa de Lacerda.
Tenente-eoronel secretario.
EDITAES.
0 Dr. Manoel Jos da Silva Niva, juiz de
direito da 21 vara do crime, e substitu-
doRe-
por S
um
arroba
I
>
>
una
arroba

duzia
12*000
160
2*000
3*000
10*000
4*000
51000
16*000
9*000
10*000
8*000
1*000
2*500
25*000
95*000
3*000
12*000
6*000
900
1*000
240
1*060
5*000
6*000
5*000
12*000
900
800
11000
2*100
160
2*800
20*000
10*000
1/000
to da do commercio desta cidade
cife de Pernambuco e seu termo
M. I. que Deus guarde etc.
Fago saber aos que o presente edital
virem e delle noticia tiverem, que no dia 7
de junho do corrente anno se ha de arrema
lar por venda a quem- mais der, depois da
respectiva audiencia o seguinte :
Urna casa de pedra e cal com duas portas
de frente, e iuma pequea sala, es com
armaco de venda e urna outra sala no
fundo com dous pequeos quartos fra
servindo um de cosinha. quintal em aberto,
situada na estrada de Bemflca nos Reme-
dios, avahada por 3005000 ; urna dita no
mesmo lugar com urna porta e janella de
frente, duas salas e um quarto no raeio e
outro fra que serve de cozinha, avahada
por 13006000 ; urna dita no mesmo lugar
com as mesmas commodidades da outra
cima avahada por 300(5000 orna dita
lambeta no mesmo lugar com as mesmas
commodidades das outras avahada por
300d000, cujas casas nio tem numerac5o,
e qSo tem quintal dividido. As quaes fo-
ram peuhoradas por execucao de Monteirn
A Irmaos, successores de Monleiro Lopes
A C contra Francisco Avila de Mendonea,
E nao ha vendo lancador que cubra o prccn
da avahado a arremata(3o ser feita pelo
pre o da adjudicacao na forma da le.
E para que chegue a conhecimeuto de
todos, mndei fazer o presente edital- que
ser publicad pela imprensa e affixado no
lugar do costume.
Recife, 13 de maio de 1869. Eo Lan-
delino Heliodoro da Cuaba escrevente jura-
meniade o esr.revi. Eu Manoel Mara Ro
drigaes do Nascimento escriv5e o subscrevi.
_______Manoel Jos da Silva Neiva.
O inspector interino da alfandega faz
publico, que a;hando-se as mercadori s,
cooljdas nos volumes abaixo mencionadas,
no Sao de seren arrematadas para con-
sumo posterga do cap. 6a tit. 3o do re-
gulamento de'(|He setembro de tis seus donovia consignatarios deverao
despacha las no praso de 10 dias, sobpena
de Ando ello, seren vendidas por sua
conta. sem que lhesflque competindo alle-
gar contra os effeitos desta venda.
Armazem o. 41.
7-wtttB marca I. A. C C. n. 42 e 48,
1:200*000
196*090
196*000
218*000
300*000
800*000
1:037*000
800*000
550*000
602*00(1
360*000
1:051*000
Saiitn Casa da Hisereordia do
Heelfe.
A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suas sessoes, no da 3 de junho, pela"
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
quem mais vantagens offerecer, pelo tempo de um
a tres annos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Larqe do Pcraizo.
Primeiro andar do sobrado n. 29. 251*000
1.' loja da frente....... 161*000
2." loja da travesa...... 121*000
3.* dita dita ........ 73*000
Ra das Larangeiras.
Casa terrea n. 5....... 193*000
Praca da Boa Vista.
Sobrado de dons andares n. II .
Ra de S. Goncalo.
Casa terrea n. 22 .
dem idem n 24. 0 .
Ra do Sebo.
Casa terrea n. 13 .. .
Ra dos Pires
Casa terrea n. 53....... 1445000
Ra da Madre de Deus
l. e 2. andares do sobrado n. 1.
Loia do mesmo ....-..,
Si>brado de nm andar n. 24 ,
dem de dous andades n. 26. ,
''.asa terrea n. 10......,
Idem idem n. 10 A......
dem n. 8........;
dem n. 4.........
Azeite de Peixe.
Sobrado de um andar n. 63 ,
Casa terrea n. 2. ,
Ra da Cacimba.
Casa terrea n. 5.......
dem idem n. 12......
dem dem n. 10......,
Ra do Burgos.
Casa terrea n. 19......
dem n. 21 ..... .
Roa do Vi/ario.
Sobrado de tres andares n. 22. ,
l. andar do .-obrado n. 27. ,
1 andar do dito.......
Roa do Encantamento.
Casa tarrea n. 7.......
dem idem 9........
' Ra Direita.
obrSado de dous andares a. 8. .
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 47......
dem dem n. 63.....
dem n. 47. 49.......
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 30......
dem idem n. 34.......
Mam idem n. 36....... 78*OnO
Roa de Santa Tbereza.
Casa terrea n. 5....... 171*000
Rna do Calabouco.
Casaterrean. 18...... 300*000
dem n. 20.......
Ra da Cadela.
Sobrade de um aadar n 23 .
Ra da Moeda.
Primeiro andar do sobrado n. 37.
Segundo andar dito......
Areal do Forte.
Casaterrean. 1. .
PAHUlMJK) DOS ORPHOS.
Praca de Pedro U.
secundo andar do sobrado n. 33.
Madre de Deus.
650*000
452*000
150*000
146*000
86*000
146*000
146*000
85!*O00
240*000
195*000
200*000
200*000
1:067*000
170*000
176*000
170*000
177*000
168*0.
242*009
684*000
71*000
96*000
100*000
501*000
366*000
84*000
380*000
146*000
202*090
203*000
242,1000
76*000
203*000
181*000
203*000
202*000
240*000
201*000
Sitio o. o no Pomo da Cal........... 150*000
Os pretendentes deverao apresentar no acto da
arremataco as suas flaneas, ou comparecerem
aeompanliados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 20 de maio de 1869..
O escrivao.
___________ Pedro Bodrigves de Souza,
3.* seceso.Secretaria do governo de Pernam-
buco, 28 de maio de 1869.
Pela secretaria do governo se convida as pes-
soas que quizerem contratar a constrnecao deaua?
pontes, sendo urna oreada em 172:500*000, no
Caxanga, e outra em 125:350*000 na Passagem da
Magdalena, a apresentarem, no prazo de sessenta
dias, suas propostas em cartas fechadas ao Exm.
Si. vice presidente da provincia.
Na mesma secretaria serio flanqueados aos
coneurremes, para os eonrem>nle9 exames, a-
plantas c orca Et->l!*r;|| ni O secretara,
____________*Dr. Joaquim Correa de Araujo.
Pela recebetloria de rendas internas
geraes, se taz publico que neste corrente
mez de junho, que os devedores do impos-
to de 20 por cento da decima de ra3o mor-
ta e do imposto especial sobre casas- de
movis, roup etc, fabricados em paiz es-
trangeirp teem de pagar, livre de multa, o
23 semestre do exercicio corrente de 1868
1860, depois do que ser cobrado com a
multa de 6 %
Recebedoria de Pernambuco 2 de junho
de 1869.
O administrador
Manoel Carmiro de Souza Lacerda.
COMPAMIA
BEBERIBE
Sao convidados os Srs accionistas desip
companhia, reunirem-se em assembla
geral, no dia 7 do corrente mez ao meio
dia no escriptorio da companhia iua do
Cabug n. 16, para em confurmidade o>
seus estatutos deliberar sobre as contas do
anno Ando, approvar o ornamento vindouro
e eleger a nova adtninistraco.
Escriptorio da companhia 3 de junho
de 1869.
O secretario
Dr. Praaxdes Gomes de Souza Pitan/ja.
Conselho de compras
navaes.
O conselho contrata no dia 10 do corrente,mez,
sob as condicoes do estylo, e vista de prtiaway
recebidas at as H horas da nianhaa, por flmpo
de um anno, a decorrer do Io de julho prximo
vindouro, o fornecimeoto de ambulancias ao-* na-
vios da armada, e de medicamentos enfermara
demarnha, assim como os servicos de barbeiro
mesma enfVrmaria, e da respectiva lavagem de
roupa ; e contrata mais por igual forma o forne-
[ cimento no trimestre prximo vindouro de jolho a
setembro dos seguimos objectes de fard".mento :
Para aprendizes arlifices.
Bonets do uniforme, bonets do servieo, blusa
de panno azul, blusas de brim braneo, 'blusas de
algodo azul, calcas de brim braneo, calcas de al-
godo azul, camisas de algodao?inho, cobertores
le laa, cobertores de algodo, calcas da panno
azul, colclies de linho rheios de palha, fronha
de algodaozinho, lencos de seda preta para grava-
tas, lencucs d.> algodaozipho, sapptoes, saceos de
guardar roupa, c travesseiro de linho eheios d<
palha.
Para mperlacs marinheiros e aprendi-
zes ditos.
Bonets de panno azul, camisas de brim braneo,
calcas de algodo azul, camisas de algodo azul,
calcas de panno azul, calcas de brim braneo, ca -
misas de bata azul, tendo o corpo 3 palmos de
cumpriuiento e as mangas 2, inclusive ns punho>.
frdelas de panno azul, lencos de seda preta para
grvalas, sapa toes, e saceos de lona para Buri-
nhagem.
Para fuzilpiros BlVaflS.
Bonets de chapa e palla, camisas de brim bran-
eo, calcas de algodo azul, calcas do brim braneo.
calca* de panno azul, frdelas de brim braneo.
grvalas de couro de lustre, polainas de panno
preto, sapatoe.^ sobrtcasacos de panno azul, e ca-
misas de algodo azul.
Para artfices avulsos.
Blusas de pauno azul, blnsas de algodo azul,
calcas de panno azul, calcas de brim braneo, cal-
cas de algodo azul, e camisas de algadozinho.
Tainbem contrata o conselho, no da 10 do cor-
rente, o fornecraento aos navios da armada e es-
tab.lecimentos de marinha, no trimestre proxini *
vindouro de julho a setembro, de cangira ou roi-
Iho pilado, carne verde, e de milho sem fer pilado.
Sala das sessoes do conselho de compras navac*
5 de junho de 1869.
O secretario
_____________Alexandre Rodrigues dasAnjos
O inspector interino da alfandega faz publico
que o leilo das madeiras velhas extrahidas da
ponto da mesma em reconstrueco, annuneiado
para hoje, e que por falta de licitantes ileixou de
do corrente.
Alfandega de Pernambuco 5 de junho do 1869.
O inspector interino,
Luiz de C. P. de Andrade.
Sobrado de.um andar n. 9.
369*000
Casa terrea n. M.......1:000*0001
Santa Casa de Miseri-
cordia do Recife
A Illma. junta administrativa da Santa
Gasa de Mirericordia do Rectfe, recebe pro-
postas para o fornecimeoto dos objectos pre-
cisos para a secretaria da mesma Santa
Casa, conforme a reaco abaixo, pelas 4
horas da tarde do dia 25 do corrente na
sala de suas sessbes:
Papel pautado Fiume, resma.
dem idem liso, idem
dem idem linho azul, idem.
dem linho liso, idem.
dem para officios, timbrado.
dem florete.
dem lintoo, pautado.
Holland grande, caderno
dem Jes, idem.
dem Resin, idem.
dem idem. idem.
dem Ec, idem.
Mata borrSo, f.dna
Par de postas para guardar popis.
Pennas de ac Perrv.
Caetas.
P3es de obreias.
Tinteiros de lati.
Garrafas de Unta.
Talbes de coobecimentos (mpressoes e
encardenagSo).
Livrosem braneo de 16 pollegadas.
Li vro sem braoco estreitoe.
Llvros en braneo 18 poHegaHas.
Lapis pretos.
dem de cor.
Pedras do louza o. 1 para o cotlegio,


' I



I
-


r
Diario de Peraambu-e Segunda fnr 7 (fe- JuiAo
---------
I3S9.
-4,
dem n. 2, Mem.
dem n. 3, idem.
CreiSes duiia, dem.
Tintt preta, garrafa.
Fita de liuho, duzia.
Secretaria da Sa
Recife, 4 de juSho e
- Q'ei
Pedro Rodrigues
lisericordia
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
A Illma. junta administrativa da Santa Ca*a
de Misericordia do Recife, na sala de suas sessdes,
pelas 4 horas da tarde do dia 17 do crreme, re-
cebe prop .stas para o fornecimento de pao e bola-
cha, que houverem de ser consumidos em todos os
eatabolccmentos pios se* cargo, tanto desta ci-
dade cuino da de Olinda, fla mezes dejulho a
setembro vindouros.
Secretaria da Santa Casa>de Misericordia do
Heeifc, 4 de junho de iSG'.i.
O pferivao,
Pairo oirigues de Souza.
Santa Casa de Misericordia
do Recife
A Illnja. junta administrativa da Santa Casa
de Mi-ericortlia do Hecife, na sala de suas sessOes,
pelas 3 horas da tarde do dia 17 do curren! re-
cebe propostas para o fornecimento fle gneros
que houverem de ser comumidos em tofos os esia-
belecimentos pios seu cargo, tanto nesta cida le
como nade Olinda, nos metes de julho a setembro
vindouros.
A saber :
Assuear retinado, Kilogramma.
Dito de 2* sorte, dem.
Dito de torrao, idem.
Alctria, idem.
Arroz do Maranhao, idem.
Azeite-doce, litro.
Agurdeme, idotn.
Aseta de carrapato, idem.
Hacalho, kilogramma.
Hatatas, idem.
Caf em grao, Idem. ;
Cha prelo, idem.
Cha hysson, idem.
Cebla*, cento.
Carne verde, kilogramma.
Canic secca, idem.
Farinlia de mandioca, litro.
Fumo do Rio, kilogramma.
Feijo molatnho, litro.v
.Farello. sacco.
Manteiga franceza, kilogramma.
Peixe fresco, idem.-
Sabio, dem.
Sal, lili".
Velas de carnauba, idem.
Ditas stearnas, kilogramma.
Vinagre, litro.
Vinho tinto de Lisboa, idem.
Dito branco, idem.
Toucinho. kilogiammo.
Os concoirenles poderlo apresentar suas pro-
postas em cartas fechadas, as quas deverao ter a
ordcni estabelocida no presente aniuncio.
Secretaria d.i Sania Casa de Misericordia do
teeife, 4 de junho de 1860.
O escrio,
Pedro Rodrigues de souza.
Conselho de compras do arsenal
de guerra.
O conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o segnintc :
40 pares de bolins.
i camisa de meia.
58 lencos.
'18 pares de I uvas.
."58 pares de meia.
1,2 varas de algodoznho.
As pessoas quequizerem vender ditos artigos
apresentom suas propostas na sala do conselho
as 11 horas do dia 9 do corrente.
Sala do conselho de compras do arsenal de
guerra de Pernambuco 3 de junho de 1869.
No impedimento do director,
Tbureo Hilario da Silva Tavares,
Capitao ajudante interino.
Jos Daptista de Castro Silva,
Se reciario.
O inspector interino da alfandega faz
publico, que no dia 8 do corrente mez, e de-
pois de meio dia ser levada a hasta publi-
ca, a porta da mesma repartido, livre de
direitos ao arrematante urna caixa de mar-
ra I. M. L. n. 100 contendo urna commoda
oom escrevania, vinda do Havre no navio
francez Solide entrado neste porto em 3 de
abril do corrente anno e abandonada ios di-
reitos por Jos Moreira Lopes por avaria de
agoa salgada, avahada em 25-OOO.
Alfandega de Pernambuco 3 de junho de
189.
O inspector interino.
Luiz de Carvalho Pacs de Andrade.
Terca-feira do corrente, linda a audiencia
do jal "de orphos, vai a praca de venda a parte
do sobrado do becco do Abreu, no Recife, avahada
em :632/200, sendo todo predio avahado em
8:0001, cuja parte pertence ao auzente Luiz Vi-
ente dos Santos, estando a chave da casa em mao
Jo porte-ira_____________________________
Terca-feira 8 do corrente mez, depois de fin*
da a audiencia do Dr. juiz de orphos, vai a praca
de venda a e-crava Mara, cabra, idado de 20 an-
uos, avahada por 1:0001000, pertcncente aos me-
nores filhos dos finados Manoel Jos Pereira e Car-
lota Steple Pereira.
THEATRO
DE
S. ISABEL.
EMPREZA DRAMTICA
DE
Quarta-feira, 9 de junho de
1869.
BEHEFIGIO DE HABA VELLT1
GRANDE E VARIADO ESPECTCULO
Segunda representadlo do drama original bra-
sil eiro, corcposicao da beneficiada, e pea mesma
jfferecida s enhoras de Pernambuco
VULHEI QUE PUDE E M" HER OLE SALVA
Persona gen*.
O brig;
O Dr. EttJha.
D. l.''-i|Ul(lina
...
Itasilia (sha I
Madama le
Custodio jfv
.10,..
Os aminores.
Thomaz.
......J. Aog
ullu
~v^.. D.Ve
Julia
1

tiX'flw
Aar
ochado.
Gabriel (jolequej.. .'.T....... Jordani.
Pc3soas (Ja visinhancaj
A scen passa-se oji nina -easa s margns do
Capibantte. poca, alLtual.
Segue-ie pela actriHa Sra. Apoloma Jordajii a
galante seena *
Vinte c seis nohos perdidos !!
Primeira
composiciio
Victorianp
presen|fl?ao' da phaMUia trgica'
orto poea pernamjHicano, o Sr
COMPAMHA PERHAMStXANA
ttetio cottem^
di -niWigj. Ri
O vapor Par
Mello, seguir para
no dia 10 do corrente a
Rttebtajarga, rocoinn*a*EpM*ge
ntteiixfk frete, n escrrjlero do Forte
n. 12.
Bomeu e Julieta
Personagens Os senhores
Elisa......... D. Julia
Alvaro........ J. Augusto.
i* homcm..... Couto Rocha.
Miomein..... Bernardo.
A sceqa pascase em um cemitero, emtwit
tempestusa, se'juindp-se o litar e apos o romper
do dia.
Primeira reprsentelo da linda comedia emum
acto, traduzida do friicez pela beneficiada
Um mari.1U3.nas> plroinhas
Na qnal o papel d<; Cesarina dcseinpenhndo
pela beneficiada, c o papel de Hyppolito palo Sr.
Martinho.
Termina o espectculo com a engranada come-
da e.m dou? aetue, tola ornada de msica, coin-
posico do maestro portugtiez S Nuronha
Oseffeitos de um eclipse
l'ereonagens Os senhores
Duval (propretario).. Couto Rocha.
Dijehanel (idem)..... Jordani.
Intiocmcio........... Martinho.
Carlota (-ua irinaaj... D. Clelia.
Hermina........... D. Apolonia.
Em Paria em 1840.
A beneficiada esmrou-se em escolher um es-
pectculo digno do Ilustrado publico, esperando
delle urna generosa coadjuvaciio.
Coniecar as 8 horas.
Para o Porto
A larca portugueza, de primh-a marcha, Nov
Sympatlua, tendo quasi toda a sua c;.rga.a_ bordo,
deva seguir knpreterivelmtnle |an o porto ata
indicado at* dia 10 do aerrerte-mea, e reM
ainmfcuniarcaifa pmgeiiQipi oWaaaaeii**'
estes ricos e excellentes commodoifT a tratar na
na do Vifario n. 11, 1" andar, escriptorlo de
Baltar, Oliveira 4 C. ,
a por vapor.
i. Mosor, Ara-
COMPANHIA PHNAMBU.ANA.
DI
XaveafSo costeira
Parahyba, Natal, Maco
caty, Cear, Acarac e Granja.
O Tapor Pirapama, comtfandanU
Torres, seguir para os portps cima
no dia 15 do corrente asS hora.'
Ja tarde. Reqpbo carga at o tia 14, encom-
mondas, passageiros e dinhrtro a fn-te at a?
i horas da tarde do dia'da sabida noescriptork mesmo bstanle nutrido, e por issopde
lo Forte do Mattosn. 1 ______ Vmc. fazer sciente ao publico o miagre
"* que o seu preparado obrou naminha>n-
fermidade. Sem lempo para mais; sou
De Vm.
Amigo attento venerador e muito obrigado
Manoel Jos Gomsolces Pereira.
PARA LSIBOA
i' Seguir.i coa maor brevidade possivel o bri-
guo-portugunz Constante I, por ja ter grande par-
te da carga prompta ; para o restante e passagei-
ros, tmta-se com os consignatarios Oliveira, Filhos
& C, largo do Corpo Santo n. 19, ou com o capi-
tn na praca do commercio.
AVISOS MARTIMOS.
COMPANIIIA PERNAHBUCANA
DK
XaTcga^o costeira por vapor.
Macei em direitura e Penedo.
O tapor Giijutt, commandante Aze-
vedo, seguir para os portos cima no
dia 8 do corrente as 5 horas da
tarde. Recebe carga at o dia 7, cncommendas,
passagens e dinheiro a frete at ^as 2 horas da
tarde do dia da sahida ; no cscriptorio do Forte
do Mattos n. 12.
Para o Porto
Pretende seguir no dia 9 do corrente a barca
portugueza Seguranza, por j ter o seu carrega-
mento prompto : recebe passageiros, para os
quaes tem ptimos commodos : trata-se com Cu-
j ha, Irmos & C, ra da Madre de Dos n. 34,
ou com o capitao a bordo.
COMPANIIIA BRASILEA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul c esperado
at o dia 8 de junho o vapor
Paran, commandante o capital
de fraata Antonio Joaquim dt
Santa Barbara, o qual depois da
demora do costume seguir para os portos do
norte.
Desde j rccebem-s earga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no da de suachegada. Encommen-
das e dinlieiro a frete at o dia da sua sahida as 2
horas.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
|ectos de pequeo valor eque nao excedam a dua
arrobas de peso qu 8 palmos cbicos de medicas
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Prevme-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens so se recebem na agencia ra da Cruz n. 57.
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo 4 C.
COMPAMA BRASILEJRA
DR
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
^^^-j^\ at o dia 9 de junho o vapor
T^^S]7j\\ Cruzeiro do Sul, comraandanU
SmmWeKm Alcoforado, o qual depois da de-
H0p mora do costume seguir para os
do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de suachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia da
sua sahida.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
jectos de pequeo valor e que nao excedam a_ 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medico.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens so se recebem na agencia ra da Cruz n. 87,
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
porto nni
Para os portos cima segu com brevidade a
barca portugueza ClemeiUina, tem parte do seu
carregamento engajado, e para o resto que Ihe
falta, trata-se com os consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, ra da Cruz n. 57.
Para o Porto
segu at o dia 10 de junho a barca portugueza
Flix, de Ia classo. Tem grande parto da carga
prompta, e para o resto e passageiros, trata-se com
os consignatarios Thomaz de Aquino Fonseca &
C, ra do Vigario n. 19, 1 andar.___________
Ilha le S. Miguel
Para o porto cima segu com muita brevidade
o patacho portug.'iez Jorgense por j ter prompta
quasi toda a carga : para o resto que Ihe falta e
passageiros, para os quaes tem bellos commodos.
trata-se com o consignatario Joo do Kego Lima,
ra de Apollo n. 4. .
LEILOES.
LEUAO
De 33 meias barricas com sa-
litre.
Terca-feira 8 do corrente.
O agente Pestaa far Icilao por conta e risco
de quem pertencer de 1)3 meias barricas com s i-
litrc em um ou mais lotes, na terca-feira 8 do
corrente pelas 11 horas da manhaa no largo da
alfandega na porta do armazem do Atines.
LE1LA0
do terreno com sobrado de um andar n. 17, em
trras proprias, sita a ra do Lima, outr'ora cha-
madlo silo do Arae, e boje denominadoCasa de
Sadedo Sr. Dr. Kamos, em Santo Amaro
a 10 do corrente
O agente Oliveira competentemente autorisado,
far loilao do excedente predio supramencionado :
Quina-feira
ao mcio-dia em ponto, podendo os pretendentes
examina-lo com antecedencia, e a escriptura res-
pectiva em mao do mesmo agente, ra da Ca-
deia n. 4 primeiro andar, onde se far o leilo *
LEILAO
de um piano forte (quasi novo), urna cadeira para
o mesmo, urna mobilia de Jacaranda com um so-
f, urna mesa redonda, deus consolos com espe-
jos, duascadeiras de brac.es, duas ditas de bulan-
(jo, um candelabro de chrystal, um toillett de ja-
caranda com pedra e espelho, qnatro figuras fi-
nas, um rico espelho com moldura dourada, diffe-
rentes quadros com fina gravura, urna mesa de
iogo, duas escarradeiras, urna cama franceza, um
berco, urna mobilia de faia eoutros objectos.
Terca-feira 8 do corrente, no segundo an-
dar do sobrado da-ra da Cadeia
u. 3G, s 10 horas.
Francisco Henrique Caris, tendo de ir Euro-
pa, far loilao por irtervencao do agente Pinto, dos
movis e mais objectos cima mencionados, exis-
tentes em casa de sua residencia, no segundo an-
dar do sobrado da ra da Cadeia n. 36, aonde se
effectuar o Icilao.
Xarope (le Fedegewv fio Pinto.
wna afficacia verdaderamente ni
i eoio calmante do ejrtem i ervo-.
Indicado contra aVjpijtRlisia, asthttta, j
convulsa ou coqueluche, tosse recen-
ou antigs suffocacoes, catangos brou
clisos etc. o a final contra todos os soffri-!
m*tos da vias respiratorias, e ua phtisi-
ca pulmonar, sua virtude ootra-Q ttano
oufespasmos, e convulces -inconlestavel
e ninguem ha fue o desconhe^a.
um desgobrim.;nt ESPANTOSO !
Illm. Sr. Jotujiiim d'Alimidu Pinto.
Braga, 25 de Janeiro de 1868. Meu
amigo, aqu chegsei com a-lguma mclho-
ra; depois de ter tomado tres garrofas
fio seu preparado^-Xarope d& Fedccjoso.
isto pete mar, porque logo qutf die-
guei em Lisboa, principiei oom mais f
* tomar o dito, xarope, por conbecer pelo
i mar queelle fa/.ia grande beneficio, pois
visia da grande quanlidade de sangue
que cu botava pela bocea, vi que me hia
fiesappareeendo com rapidez, depois que
tontinuei a tomar o dito xarope, e to
milagroso foi para minha molestia que
boje me acho de todo restabelecido, e at
ie<*8
ESTRADA DE
DO
VM
Illm. Sr. Joarjitim d'Almeida Pinto.
Ha muito que ouvia proclamar as excel-
entes propriedades do Xarope de Fode-
goso contra a tosse e asthma, soflrendo
eu de urna tosse pertinaz, e tendo usado
de toda a-sorte fie medicamentos, valime
pois do Xarope de t'edegoso e urna gar
rafa smqnte foi'bastanle para reslabe-
lecer-me, e me vejo to robusto como
' d'anto;gbccumbiria de certo a nao ter
usado do Xarope ile Fedegoso.
a A' vista disto n3o tenlio expressoes
com que exprima a V. S. a gratide de
que Ihe devedor o de V. S. aliento
venerador e criado
Joo da Costa Reg.
Illm. Sr. Joaquim d'Almeida Pinto
Tenho a ventura de commuuicar a V. S.
que gracas ao maravilhoso Xarope de
Fedegoso, estou com o meu cscravo Jor-
ge completamente restabelecido da mo-
leslia dos pulmes que ba tanto tempo o
persegua.
"Acceite V. S. esta minha declaraco
* como prova do meu reconhecimento pelo
bem que V. S. acaba de fazer-nie c cu-
* ja recordado licar internada no cora
t c3o do
De V. S.
Attento venerador e criado
liento Joaquim Gomes.
t I'lin, Sr. Joaquim d'Almeida Pinto.
Cumprindo um dever de gratidao, parti-
c'po a V. S. que por meio do seu aben-
t coad. Xarope de Fedegoso, est perleita-
trente restabelecido dos seos longos sef-
* frimentos o meu escravo.
Como sabe, este meu escravo tinha
* chegado ao estado mais afflicttvo da mo-
lestia de pulmoes ; nao obstante um nao
interrompido uso de remedios, e urna
* demorada viagem ao nosso sertao.
Pois bem; a enfermidade, que se ha-
via tornado rebelde a todos os meios
empreados para combate-la, cedeu de
urna maneira quasi milagrosa, a quatro
garrafas, apenas, do seu fedegoso.
Hoje, gracas a Deus, tenho o meu es-
cravo restabelecido ; e nao fcil mos-
trar todo o reconhecimento que sinto pelo
bem que V. S. me acaba de fa.er.
Sou de V. S.
Criada agradecida
Mario, Norberla Schefer.
Para Lisboa
Segu com toda a brevidade a barca portugueza
Constante III, por j ter parte da carga prompta ;
para o que Ihe falta e passageiros, trata-se com os
consignatarios Oliveira, Filhos & C, largo do Cor-
po Santo n. 19, ou cora o capitao na praca do
commercio.
__
Para o Rio-Grande do
Sul.
Deve seguir dentro em poucos das a
barca nacional Thereza P, e ainda recebe
alguma carga frete: a tratar na ra do
Vigario n. 1, escriptorio de Baltar, Oli-
veira & C.
7*
AVISOS DIVERSOS.
Agencia de jornaes
Ra do Crespo n. 9.
Nesta casa recebem-se assignatnras para todos
os jornaes de Europa e Brasil, polillos, Litera-
rios, Ilustrados, de leitura, de modas para senho-
ra?, de ligurinos para alfaiatcs, cabelleireiros, cha-
pellaria, de religio, de philosophia, de direito, de
jurisprudencia, de medicina, de pharmacia, de
commercio finaneas e economa poltica, do agri-
cultura, das artes engenharia e axcbitectura, de
s'ciencias, de historia geograpbia e viagens, de pe-
dagoga, de pintura e msica, de phoiographia, de
cac,a, de magnetismo, de maconaaria, de spiri-
tino, etc. As assignaturas pagam-se no acto de
subscrever.
LIVRARIA FRANCEZA.
Utico deposito, ra larga do Rosario n.
10, junto ao quartel de polica, Pernambu-
co.
Continuadamente se nos apresentam no-
vos testemunhos da eflicacia do fedegoso
Pernambuco.
Recife ao S. Francisco.
AVISO. .
sao convidados os Srs. accionistas *JB eompa-
nttia para vir ou mandar seus procuradores as-
[a^o das Cinco-Poatas receber o 11* dividendo
(fe suas accoi's, cmuernonte ao semestre fmdo em
:I4 de dezembro de 1868.
Villa do Cabo, 5 de junbo de 18C9.
t. O. Marm,
Sii|Hrintendt:iite.
O conselheiro Joo Silveira d Sou-
za, tem.jtberto o seu eacriptorte de
aiJvogado, na rita do Imperador n.
I primeiro andar ; entrada pelo
becoo.
Precisa-se pana o engenho iardim da
cemarca dePeras-deFogo.propriedade do
Illm. Sr. J,oo Alves de Carvalho Cesar, de
urna pessa que entenda de dostllaQJo e
mais servico de engenho preferindo-se pur-
tttguez, a tratar no mesmo engenho ou na
ra da Cadeia do Recife n. 22, escriptorio
de Joao Pereira Monlinho.
CASA DA FORTUNA
Aos 4iOOO#
- Bilhetes garantidos.
A ra do Crespo n.23 e casas do costume
O abaixo assignado tendo vendido nos seusnjui
to felizes bilhetes garantidos 1 inteiro n. 961 com
a sorte de 4:000, 1 tmnio n. Mi com a sorte
de 7003, c outras muiuis sortcs de 100/5, W) e
20| da lotera que so acabou de extrahir em be-
nelico da matrn de Flores (108), convida aos
possuidores a virnin reeeber seus respectivos
premios sem os fcscoutos das leis na easa da
Fortuna ra do Crespo n. 23.
Aeham-se a venda os da 1* partf da lotera a
beneficio da matriz de Muribeca (109") quo se
xlrahir sabbado 12 do crrenle.
Preces.
Rilhete.....4i000
Meio.....2*000
Qnarto.....1*000
Em porcia de 100* para cima.
Rilhete.....3*500
Meio......13750
Quarto..... 875
Manoel Martins Finia.
R3 um prcvei!ti'*.vseguro eei1o contra
eaJvie,
EHod c restaura farra e sanidade a pelle
da. cabefa,
Elle de prompto f;i r^jsar a. queda prema-
tura dos cnliclliis.
Elle d grande riqueza, do lustro aos ca-
bottos,
Elle doma e faz preservar oe cabellas em
quftlquer forma o posicao ifoe se desejo
n'tim estado formoso, liso e inacio,
Ele fazerescer os cahdlos liastos e com-
pitdos,
Elle conserva a pelle e o casco da cabeca
limpo e livre de toda a especie de caspa-,
Elle previne os cabellos do se tornarem
brancos.
Elle conserva a cabera.n'um estado defsaj
cora refrigerante e agnulavel,
Elle- nao (leinaziadamente oleoso, gordu-
rcnlo ou p'gadii-ii.
Elle nao deixa o menor ebeiro desagra-
dtoveij
Elle o mellior e o mais apfaslve) artigo
para a ba conseivacat- e arianjo dos ca-
billos das senboras,
Elle e o anteo artigo projpro para o pen-
teado dos cabellos o barbas dos senho-
res,
Nenhum toucador de seobti se pode con-
siderar como completo sem o
Tnico Oreatal
o qual preserva, limpaJbrtilica a formse
Acha-se a venda nol eslabelecimentosde
A. Caors, I. da C. Uravo A- C. P. Mamer
t C, M. Barbosa, llarlliHoiueu A C, e em
todas as principaes lojas de perfumaras
e boticas.
BAR

SP
u-,e~)
Attenpo
Precsa-se fallar com o Sr. Anionk) Victal dos
Santos, offlcial da guarda nacional, a negocio de
muito seu intoresso : na ra da Imperatriz n.
26. loja._________________________________
Na ra Uireiu n. 2, loja de funileiro, oh no
povoado dos Montos, precisa o abaixo assignado
entender-se com o Sr. Manoel Calsto de Souza a
negocio do sou interesse ; isto no praso de tres
dias. Recife 18 de mak> do 1869.
Pedro Daarte Rodrigues Franca.
Frederico- Chaves, D. Joaquina CavaV?anl Cha-
ves, D. Idalina Cavaleanti Clwves, Fredfcnco Cha-
ves Jnior, D. Mariana Bacellar Chaves,, pai, mai
manos e eunhado da finada D. Leopoldina Chaves
Alvares de Azevedo, eonfessam-se sununaraente
gratos todas os pessoas que so dignaram acom-
panhar ao jazigo os restos mortaes de sua muito
estimada Giba, e convidara as mesmas pessoas e a
todos os seus amigos e parentes para assislrem
a missa do stimo da, que ter higar na matriz
da Boa-vista quarta-feira 9 do corrente, pelas 7
horas da manhaa.____________
Cavallos lurtados.
Na madrugada de 17 de abril do correte anno,
furtaram do engenho Penderama tre* cavallos,
sendo um castanho, castrado, bem gordo, pequea
estrella na testa, passeiro e muito visto ; outro
mellado, com pouco oarrego, urna mao branca, e
quoixada direita ; e outre pedrez,
j4luya se
urna preta escrava que sirva para tomar conta de
um t. boleiro de fazendas c vender na ra : a
tratar na ra do Crespo n. 20.___________________
GR MIDADE
Achaut-ss expostas venda na entrada da
estacjto central dos Trilitos Urbanos, no
Bazar Acadmico a ra da Imperatriz n. 13
outros pontos desta cidades as excelentes
Perguntas e resposias em Tersos
para a respera e noltc de Maulo
Antonio, S. Joo. Santa'Aana
%. Pedro.
As perguntas sao engrapadas e espiri-
tuosas ; mas guardam o respeito devido
decencia e conveniencias sociaes: e as res-
postas, que sao igualmente chistosas e in-
teressantes, produzem um effeito maravi-
lhoso em virtude de urna combinacjlo ad
miravelmente engenhosa, que, fazendo com
que sejam sempre adaptadas as perguntas,
provoca nos saloes em que ellas apparecem
verdadeiras e frequentes salvas de palmas e
applausos.
Para melher se apreciar to innocente
distraeco, que tende a operar urna completa
transformaco nos insultos e vetustos brin-
quedos at agora usados has festivas noites
de S. Joo, Santo Antonia, Sant'Anna e S.
Pedro, dever-se-ha deitar o masso das per-
guntas, depois de bem baralhadas, em um
vaso ou cesta; e o masso das respostas,
depois de igual operaco, em outro vaso
semelhantc.
Em seguida a isso os homens rncami-
nhar-se-ho para o lado.em queestvero
vaso daj, perguntas, e. Ufando urna destas
ao accaso, lero a mesa em voz alta, e da
modo que se possa ser ouvida pela senhora
a quem for dirigida e por todas as pessoas
que se acharem preseBtes.
- Igual processo seguiro as senhoras, que
deverao responder immediatamenie, e tam-
bera de modo intelligivel.
A excellencia do-um tal pass.-viempo, a sua
superioridade sobre todos os conhecidos e
actualmente usados as noutes de S. io5o,
est em podeem taes pergmrtas c repostas
reproduzir-se- por assim dizer ao infinito,
semdar-se nunca, por mais qn* as bara-
Ihem, um desparate, urna impropriedade
qualquer entre a pergunta e a resposta.
1
I
Resta venda um escoltado sortimento de ob-
leetos de marcineria, coma sejam, mobilias de ja-
sarand. mogno eamarello, obra nacional e estran-
{eira, de apurado gosto e por prqco.* raioaveis :
a ra estreita do Rosario n. 32. Nesta mesma
sasa fazem-se com pejfeteao todos os t'rabalhos de
jalhinha, como sejam, empalhameutos de lastro^
um ferro na quexada direita ; e outre pedrez, I ?ara camas, cadeiras e sophs.
anda de baixo a meto, tem urna cruz no quarto
esquerdo e urna pinta preta na voka do pescoco : CS-ivn ytk tk(\ na A11 TOTA
pede-se as autoridades poleiaes on a pessoa que J? UflUl^OU Ut AlUVi os apprehender, o favor de mandar entregar no fle^ vast0 ostabeloelmente sempre se encontra
dito engenho, que serao indemnisados de todas as mjj completo sortimento de taixas de ferro batido
despejas. __________________________[e fundido, fabricadas recentemente, e se fabrican)
Precisa-se da urna ama para
ra das Larangeiras n. 8.
cosinhar ; na de qualquer molde a vontade dos compradores, <
1 recos raxpoaveis.
PARA UZO INTERNO
MECHADOS SIMPLES
Xarope de jnrubeha, Vinho de jiirobrb*. PloU* J
taad. Tiulur de jurubeba, Exiraclo bjdrtlcolic*
de Jurubeba.
rnfririons coiPOSToa
Vinho ferruginoso, filulas de jurubeba ferruginoso.
TktA uzo IXTFBNO
Olcone lorubeba. Pomada da jurubeba, Emplastro as
' A JURUBEBA.
Ela planta boje ri'conbccida conioomaispadaroM
tnico, como um excellenU desob.-lrui-nle, e como Ul
applicada nos encorgilamenlos de figailo e baco. n-
bepMiles prniiriumenle ditas, eu anula conplicada
com anaiarrbas. as inflammacdes fub-er|nentes aa
fabres iuterniitrnlcs ou duteas, dos sbcessox internos,
nos tumores ecpecialmente do ulero e abdomeo. nos
tumores glandnlosos, na anazareba. na brdropeziaj,
erysipeas; e as?ociada as proparaces ferruginosas,
ainda de grande nantapem nas anemias, cbloroses,
faltas d menstrnacao, leucorrheias.desarranjo atni-
cos do estomago, debiliriade orgnicas, a pobreza da
saiiRne, etc. ....
O- ij'ie dizemos afflrmao oa roai uisimctos mdicos
desta citada, entre os quaes podem oscilar os Illlms.
Srs Drs. Silva Ramos. Aquino Foaseca. Sarment.
See, Pereira do Carmo, Firmo Xaaiar, Silva, etc. Todos
ellcs recnnhecem a excellencia d'este poderoso medica-
mento sobre os demais at hoje conocidos para lodos
os casoa citados, tanto que lodos os das fazem d'ella
applicacao.
Apreseatndo aos mdicos asa publico geral di-
versos prrparados da jurubeba, tivi-mos por tim gene-
ralisar mais o uso d'este wgetel, fazendo desapparecer.
a i'pugnaacia que al hoje sentiam os doentes de osar.
dos preparado- empricos d*lle. o mais das vexes repu-
gnantes a tragarem-se. a qas tinham ainda a desvanta-
gem de nio ser calculada a dose conveniente a appli-
car-se, o quo loma mallas veles Improlicno um medi-
cainrnlo. que poderia produzir ptimo* resollados, r
Os nossos prepadas s6 foram apeesenlados depois dv
havermos canvenientemente esludado jurubeba, fa-
zendo as experiencias precisas para bem conbecer aa
proprii-dades medicamentosas d'e>lo planta en suas
raizes, folhas fmetas on hagas, a a dose eonvenieatea,
applacao. lenoalem d'isto procniado levar as aossos.
preparados ao maior grao de perfeico possivel, para o.,
que aso poupamos esforcos, nio aos importando o,
ponco lacro que possames tirar.
Por tanto os que se dignaren recorrer aos nosso
preparados podem ter a cer eta de que elles offerecem,
a garant, de qne se podeencontrsr a prompta. inlal-
livel cor de qualque dos soffrimenlos, que deizamos
innnmerados, se forem em lempo applicado tendo
alm d'isto, medico a doenle a van'agem de escolner
nas nossas variadas preparaedes, aquella qe melbor
Ibe pode convir, j* pela fcil applicacao. e j pela com-
Slicsco das molestias, idade, sexo, on anida Balaren
a cada individu.
As nossas prepararas ferrnginusas III tiM deiorma
que sa lornam compUlamente soluveis nos saceos
gstricos, porque procuramos os compostos da ferro
aue como taes esto hoje reconhecidoa.
Para aquclles qne mais minuciosamente qaeira
conbecer a propriedades da jnrabrba. esabereu a ap-
plicacio de nosso pxeparadus. deslnhuimos graiwU-
menle em nosso deposito um lollu-lo, onde iraiamoa
maia extnsamonia d.'esta planta a dos niesmos repa-
"Stpoiito getMl it zoiM pr#ard 34, ru larg do flojuno, 34. ^
Faa-se iodo neg> io com um terreno situa-
do no lugar Guahiba periu da Gloria do Gok e
ja cidade da Victoria : quem pretender pode dt-
rigir-se a casa n. 5i da ra Nova de Santa Rila.
RUAS5
IDO
CABUGf
esquina
da roa larga do
Rosario,
AO ANNEL DE OURO
RA
EO
CACUG
i
Este importante estabelecimento no sen genero, tem sempre nm sortimento sem ignal, esquina
e vende por pre?os qne nenhuma ontra casa pode vender. % da raa largado
vista da qualidade e do preejo das joias cada um pder-se-na convencer da verdada, &
Gararite-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele- Rosario,
vados.
A loja est aberta at s 9 horas dft noute.
fjsiwO


Diario de Pernaiubiico Segn la feira 7 de Junftb de 1869.
rr^~
mt

MOFINA
Deseja-je rallar ao Sr. SeverWo DoaTte
do Commercio n. l^armaMWi.
na ra

iNrlIA
DOS
TRILHOS URBANOS
DO
RECIFE A* OliIMDA.
Por ordem da directora san convidados
os Srs. accionistas effectuarem no prazo
de 15 dias (a contar do Io de junho de
1869) a segunda prestado de suas aceoes
na raz3o de 10 0 0. Para esse tim ser
encontrado o thesoureiro. desde s 11 lio-
ras da manhaa s 2 da tarde de todos os
dias uteis, no escriptorio da companhia a
ra do Coramercio n. 32, i" andar.
O ar,t. 8 dos estatutos dispoe que o ac-
cionista que nao realisar a importancia das
prestares nos prazos determinados perde-
r em'favor da companhia a piestacao an-
teriormente paga.
Recife, 31 de maio de 1869.
Tfieo Jitst.
Io secretan 11
Advocaoia.
Os advogsrfoe Odilon Lima o Goma Prenle tem
escriptorio na ra do hrlperaoor'n. 39, i* andar.
Ama
ttemo
itiva
saiba cosinhar e engommar, para casa de famiii
Precisa-se de urna ma forra ou ca
Aos senhores de en-
genhos.
Compra-se un vapor de maior ou menor forc^J
nao ob-it nte oslar traballiado quem o livor; e
auizer negociar, dirija se ra das Grana n. 51,
escript-rio de Antonio C. M. Temporal.________
Preei idade de II annos : a tratar na ra 4a Cada n.
53, loje do chapeo
antiva que
de familia,
paga-se bem: a tratar na praca do Corpo Santo
n. 6, segando andar._______________________
Precisa-se de un caixeirodo idadcl4 a 16
annos com boa conducta na ra da Imperatriz n. 9.
Precita-m de urna ama, forra ou escrava: na
ra de S. Francisco n. 5V
lOSMOCfiF
O commendador Tasso,
deseja alugar por mdico
prero as baixas e alaga-
dos" do seu sitio do Co-
yunda, s quaes vao des-
de aponte da estrada no-
va de Beberibe at quasi
a t*U-u* wuw ao lugar de Agua Fria,
comprehendendo urna grande ilha, qual
assim como as referidas baixas se pre muito a planlaco de capim, arroz e qual-
quer outras plantas que percisara de trra
fresca todo o anno.
O referido oommemlador nao duvida fa-
zer arrendamento-desses terrenos e alaga-
dos por 6 ou mesmo 9 annos, e dar um
auno de fogo morto a quem der llanca
idnea e se obrigue a rotear os mesmos
Na ra da Praia n. i, precisa-se de urna ama
que saiba eoatobar b ________-______
Achaodo-se Valeriano Manso da tos-
la Res, fra da adninistraeao de seus bens
desde 18(10, em virtude de sentenca pu-
blicada nos jornaes desU cidade, de novo
previno a todas as pessoas a que possa
interessar, que elle nao est auterisado a
fazer contrato de especie algoma e que
nenhum debito por elle contMhido ser
pago.
tarador.
Gervazi Rinlrigues Compeli.
Acaba de sabir luz nm'opuscnlo intitulado-
Vma licao sobro as flaneas criinmaes seu reeor-
snciintendo a eMOSiWw em forma didctica ae
Bollos e bouquets para
Santo Antonio
Na ra estreita do Rosario sobrado de
um..aodar n. 35, faz-se bollo de encommou-
da para Santo Antonio o S. Joao, sendo as
encomraendas feitas 3 dias antes; bollos
enfeitados proprios para presentes, e tem
para vender "bouqdtets para enfeitar bollos,
por todo preco e a qualquer ora que se
procure; prepara-se bandejas de -bollos
para baile- e casamento, tudo por barato
preco. *________
Ama
Precisa-se de urna ama para lodo servido de
urna casa de urna s pesaba : a ra do Rangel
n. 33,
Precisa-se de. urna ama para cosinhar, com-
prar e engotnroar : na rna da "Cruz n. 0.
nao tanibem para ;.s de outra quelquer proflssao,
poisaue mais oh menos a lodos toca e interesa:
aeha-se venda na livraria l'nrversal, a ra do
Imperador, pelo preco de 2S000_________.____
Precs-si de urna boa eozrtfceira para
de una familia, e nao precisa fazer compras : na
ra do Rjgel u. 7 se dir aonde d.______
Joaquim Jos Gon-
Ives Beltro
pali
RA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAR.
Saccapor todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minti, era Braga, e sobre os segura
tes logare em Portugal:
Lisboa.
Porto.*
Va lene
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vidnnn do Castalio.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova Je Famalicao.
Lamogn.
Lagos.
Covilhaa.
VaStl (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.___________________________
O abaixo asignado declara pelo presente
que nada deve nesta praea n.m fra delta a pes-
soa algnma, mais se aiguein se julgar seu credor,
apre-enle suas cotilas no prasn de 15 dias, nesta
praca, em ca de los Carneiro da Silva, Cinco
Ponas n. 8'i. Hoeife i do junho de 1809.
Jos Francisco Coclho da Silva Vfe'ra.__
Precisa-se de urna ama >ara casa de bomem
-olteiro que ositthe e engommc : a tratar na ra
Imperial n. 47. ___^_______________
Frederico Maia
Cirairgio dentista pela escola
de medicina
do Kio de lauciro.
Tem a honra de participar ao respeitavel publi-
co desta capital e seus suburbios, que tem aberto o
seu gabinete de eousulias e operaees dentarias a
ra Direita n. 12, primeiro andar, onde pode ser
procurado todos os dias das 8 horas da mantea as
3 datante. Elle adiase competentemente habili-
tado para com perfeicao colloear denles artificiaes
por qualquer dos systmas, e bem assim desempe-
nhar qualquer i.uti'o trabalho concernen'c sua
profissao. O mesmo, reconlieccndo que nemsem-
pre nssive! s senhoras ou criancas sahirem a
procuiar o remedio, offerece-?e a remover qual-
quer obstculo, dwlarando qne na cidade se pres-
tar a qualquerchamado sem que issoinflua eousa
dlguma ua commodidade dos prejos de sens traba-
lhos,equando para fra delta asim mesmo ser
precedido de um ajuste rasoavel, garantindo elle a
seguranca e | kju gabinete se encontrar constantemente exeel-
fenteps dentifricio, elixir e outros medicamen-
tos oaontalgicos : ra Direita n. 12, primeiro
andar
Da-*e por mui pojico dinheiro um pande livro
com m paainasBibliotheqne Orieniale, ou Dtc-
tioiwire l'niverselPar Monsieur DHerbelotAu-
toridade da Santa S na America Meridional, com
um snpplemento e notas, tudo marginado, eu ano-
lado pelo linado general Abreu o Lima, 1 volu-
me.Tentativa Theologica, ou a tcHldade dos
Srs. Btspos de dispensar ns empedim-nlos pbli-
cos dn matrimonio, e de prever espiritaalmente
em todos os mais casos reservados ao papa, com o
appendix e illusiracio da tentativa theolngica so-
bre o poder dos Bispos, 3 grossos voIubios, por
Antonio Pereira de Pigaeiredo. Diclienare de
ieolocie pariergier. 8 wlumes. Documentos
relativos la vida publica del libertador de Co-
lombia y del Peni Simn liulivar, 13 vulumes.
Histoire .Natureile du denre Hnmam, par J. J.
Yirev, I! voluuies : na ra de Dorias n.*J6, das 7
as 9'hoias damanhaa, ou das 3 s 7 toras da
larde.________________
NA L\ HARA FRANCEZA
PABA AS PESTAS DF. SVMll \MONIO, #. JOo |
i. NDa
A CIGANA
Collecco de sortes para homens e se-
nhoras conlendo mais a phrcnnlogia das
damas, varios jogos para sociedade, chara-
das enigmas etc. etc. ele., accrcscentada,
mais com o canto das mocas.
Um volume ntidamente imptesso I >0(X)
Encontra-se tambem nesta livraria, um
completo sortimento de livros e cartes de
de sortes para o mesmo divertimento das
familias.________________________
S Ufattlll r\X(UA
Noces de iainmaticas para o uso ta
infancia, extranidas da gramitiatica portu-
fjueza do Sr. F. Solero ios Heis i^ir Pedro
Nunes Leal.
Preco.......-*i00rs.
Nova odieo nioloradamente angraen-
lada.
- r riLQi
N'EfiTA ANTIVA 1 CREDITATA
FABRICA
HGMTlt II CINlTiHTIlIlTI IU1 CI1PLIT0 S1TII.1T9 II
CHAPEOS DI SOL:
De toda as qualidades I
De todos os feitios I
De todas os precos l
RA DO CRESPO
Trocam-se
* notas do banco do Brasil e das carias filiaes,
m descont imnio razoavel : na praca da Inde-
.endencia n. ii.
ACTOR
Ha mutta necessidade de se fallar com e Sr.
[ Procopio de Sema Santiago, na ra Direita n. 53,
negocio que nao lhe deve serestranho.
Acba-se fgida ha dito mezes a preta es-
crava, de naco, de nome Maria,coni 40 annos de
idade, baixa e cor fula, consta que diz ser forra, e
andavendendo na freguezia da Boa-Vista, com
urna bandeja pintada de encarnado, com que
fngio : gratiflea-se bem a quem a appreheuder
leva-la a ra Imperial n. 103.
Ama de leite.
Na ra do Imperador B;*4, i andar, precisa-
se de urna ama de leite, agradando paga-se bem.
FOGOS
COMPAfflU PERHAHBDCAHA
Precisa-se de uina ama para cosinhar,
na ra do Crespo n. 20. _____
lYcctsa-sc de urna ama : na ra do Ilortas
n. 45.
Anda restara algumas collecoes de
Biograpbias de algtins poetas, e outros ho-
mens Ilustres da provincia de Pernambuco,
tres tomos escripias pelo commendador A.
J. de Mello : ra Augusta n. 94.
Ifpcisa -se de um homein para feitor de en-
genfta a tratar na fu do Onro n. 32, ca>a com
porto i!e ferre.
Ul\
Proel.-a-?.: de urna mulher forra ou escrava que
engorante e < nsabe, para urna casa de familia: a
tratar na ra da Cadeta do Recife n. 18, segundo
andar.
Os abaixo assignados [^rlteipam ao corpo do
comniereio desli praea, quo dissolveram aniiga-
voimente a sociedade, que sob a razao de SiqueVa
A Chagas. tinham ca povoacao do S. Benedicto,
termo de S. Bento ; assim como declarara nada
lever a dita firma, tanto naquelle lugar como
nesta cidade, o que fazem publieo como de lei.
Recife 31 de maio de 1869.
Joao de Siqueira Pasaos.
Joao Primenio das Chagas Nio.
Avi>o s autoridades poli-
ciaes e a quem competir
No dia 9 de maio do correte anuo. |
rugi ocscravo Ezequiel, crioulo de :tO;i 'M
annos de idade. estatura regular, reforeado.j
cor bem prcla, cabe-.a redonda, tiajava ca-
rniza azu e calca cassmira einzenta; du-
rante o dia costnma andar ganhando as
ras, ou em armazens fie assucar ou ns
tabernas a conversar e a beber dorante a
noite recolhe-se a telheros abertos ou pc-
netraveis, a casas em construecaoc a outros
quaesquer. lugares onde se possa abri-
gar: quem o apprehend'T tenha a bondade
de o conduzir a ra da Aurora n. 26 onde
ser ratificado.
Sitio para alugar
Preoisa-sc alugar urn pequen o sitio,
prximo capital e aos trilhos urbanos, e
por mdico preco: no lango doCarmon.
18 Io andar.
Ao commercio
Francisco de Oliveira Franco e Jos
Victorino fie Souza, fazem publico para sci-
encia do respeilavel corpo do commercio,
que dissolwam amigavelraente a socieda-
de quetintiam no uslabelecimento de ta-
berna cito rna do Rangel n. 3, que gira-
va sobre a firma social de Oliveira SrSon/.i.
por terem vendido o dito estabelecimente
livre e deserabaracado aos Srs, Ferreira d-
Irmio, no dia 25 de abril prximo passado,
retirando-se arabos os socios pagos e satis-
fcitos dos fundos que nham na predita
sociedade, ecom quantojulgam nada dever
quem se julgar credor por qualquer titu-
lo a apresentar lhes sua coala no prazo
de 6 dias, Recife 3 de junho de 1869.
ATTENCAO
O abaixo assignado faz a-iente ao respeitavel
publico e especialmente ao corpo do commercio
desla praca, que no dia o do abril do correte
anuo, acabou com o negocio que tinlia na ra do
Rangel n. 3, tanto de sua firma, eomo da que u!ti-
m;iiiienle existia de Oliveira & Souza, c que nada
ficou devendo desla, como daqnella ; porm se
atgaetn se julgar seu crwlor, aprsente seus docu-
mentos na ra do Livrar ento, sobrado n. I, no
praso de seis dias, a contar de hoje. para ser pago.
Serve-se o annunciantc do ensejo para seientificer
a todas as pessoas que lhe sao devedoras, que ve-
nham siddar suas cenias para se evitar de seren
avisados judicialmente pelo so.i procurador.
Beeife 1 dejmiho de 1809,
Francisco de Oliveira Franco.
Flores Eosioa-se a fazer flores, ructas, bolos, jarros,
cesta, ele. etc., com toda perfeicao : a tratar na
ra dos Coellios n. 28.______________________
Prccisa-sc arrendar una boa casa grande,
sobrado ou terrea, toda forrada, ewm commodos
para nina familia regular, e leudo sitio com arvo-
icdos de frutos, ou baixa de capim, nas immedia-
eSes dpsa ridade, como seja : Soledade, estrada
de Joao de Barros ou Ponte J- Pelma ". quem a
liver e queira arrendar, annuncie "lo Diario ; na
certeza .lo que, paga-je a contento do propriejnrio,
e da l'rma i|ue melhor ie eonveiiba, o que se
qner que a casa seja boa e tenha bom sitio, pois
qnanto ao prefo ser salisfeilo o proprietario se o
preJio agradar. ^___-_________
Gosinheiro
Precisa-se de um enzinheiro que seja perito,
prai'ere-se escravo, paga-se bem agradando : a
tratar com Jorge Tasso, ra do Amorim n 37.
A luga se a loja do sobrado n. 32, alia a pra-
ca da Boa-Vista, tendo commodos para qualquer
estabeleciinento : a tratar ni ra do Atecrim
n. 30.
COnSELIIO DE IHUMClO
Os Senhores.Sauriders Brothers & C, Tasso
Irmos, Luiz Antonio de Siqueira.
GERE1TE
0 SR. F. F. BORGFS
Restando ainda emittir algumas aeces d'esta companhia, Ja quantia nominal de
00^000 cada urna, das quaes sn se aceitam em virtude da lei, 20 /0, ou 4(W00 por
cada aegao; couvida-se pelo presente ao publico em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessados no commercio, que queiram dar emprego seguro aos seus
capitaes, disponivis, a subscrever o numero de aeces que lhes approuver.
Algumas dcstas aeces j tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
de na presente occasiao (couheeidamenle a melhor), erapregarem o dinheiro de que
poderem dispr em objectos de valor real, como vapores, predios etc., que lhes garan-
tam seus capitaes. t .
A companhia possue boje 10 vapores, 6 inteiramente novos, edestes ouitimo est
a chegar e Inglaterra, onde foi construido expressaraente para ella.
Alm disso est edificando vastos armazens, no terreno que possue no largo d As-
sembla.
Seus dividendos tem sido de 10 / ao anno, nos ltimos 4 annos.
As aeces que se emittirem gozam dos mesmos direitos, e percebero o beneficio
dos mesmos dividendos que os antigos em proporco da entrada.
Rccebem-se assignaturas ao escriptorio da companhia no seu edificio ao caes da
\ssembla n. i2
Na amiga fabrica de fogos de artieio da viuv
Bu lino, existe um completo soriimento de rodi-
nbas, craveiros e pistolas, objectos proprios para
os festejos das noites de Santo Antonio e S. Joao,
tudo por commodo preco, o como seja a fabrica
distante da cidade, as pessoas que quizerem fa-
zer suas encommendas, poderao leva-las no arma-
zem da bola ama relia, no oito da secretaria da
polica, onde tambem achara as amostras.
Joaquim Ferreira dos Santos, profes-
sor de danca, chegado ltimamente da Eu-
ropa a esta provincia, tem a honra de par-
ticipar a seus Ilustres habitantes, e mui
principalmente aos dignos dieres de familias
que lecciona em danca debaixo de toda a
regra na casa de sua residencia, ra do
imperador n. 75 2C andar, na3 tercas, e
quintas-feiras, das 3 horas da tarde, at s
10 da noute, e aos domingos de manhaa e
a noute. Promptificando-se tambem, a ir
as casas particulares e coMegios nos dias
que i ara issolha designaren!.
AMA
EMPRESTIM SOBRE!
P
"3 "O 3
es g-wg-
2 3 W T
Bigai o .p
T5 2 "O "-
a
S."9
$ = *
fc

O abaixo assignado faz sciente ao respeitavel
corpo do comtnercin que nada julga a dever nesta
praca e nem fora della, quem se julgar credor a-
presentem seus dbitos no prazo de tres dias.
Recife 3 do junho de 1869. %
Antonia Jos Vieira;_______
""Precisa-se de mu feiTor : a tratar no Mon-
teiro taborna do Sr. Xic.lo ou na rita do Crespo
n. M.
Ama de leite.
Precisa-Fe do urna ama de leite : na ra Nova
n. o.-lh andar.
Madama I'uech faz puMico, qne tendo ven-
dido bou eslabeleeiniento ileuominadoHotel de
Europe,e retirando-se do ualz, julga nada de-
ver nesta praea, norem se alguein se julgar cre-
dor (ide apresentar sua -onla at o dia i2 do
correte. Igualmente pede aos seus devedores se
sirvara vir toldar suas eontas e nao o fazendo.
lhes repetir este pedido nominalmente pelos jer-
naes.________
- VictorinoTOtonio ?
J. O. C. Do\le,
para a Europa.
subdito britaanico, relira-se
rtins, antigo pro-
fessor de prkneiras lettra, presta-se a li-
ces para casas particulares ao sexo fe-
minino : os que desse inteter precisarem
dirijam-se ra da Santa Cruz n. 60.
O liquidatario da mass;i fallida de N. O. Bie-
ber&C. Successores, paga o 1' dividendo todos
os dias uteis, do meio dia at 3 horas da Urde, na
' praea do> Corpo Santo n. lo, 1 andar.______
(SEM LIMITE.)
M imam da ra
das Crines n, 2, pri-
meiro andar, da-se qiial-
quer quantia sobre onro,
prala e pedras preciosas.
0 dono deste estabelecimeBto,
\ competentemente autorisado pelo
governo, est nas condices de ga-
rantir a transaeco que se fiter em
sua casa, promettendo todo e zelo
e considerago s pessoas que se
dignarem de honra-lo em seu esta-
beleciinento.
Na mesma csa compra-se ouro,
prata e brilhantes.

ILIICA-SE
urna preta cscravajque sirva para tomar c^inta Je
um taboleiro de fazenda e vender na rna: a tratar
na ra do Crespo n. 20.

Ama
Precisa-se de urna ama forra ou escrava, que
saiba cozinhar o engormnar : na praca da Inde-
pdencia n. 3tf se dir para onde .________
Cosinheira engommadeira
Para-so bom alague) por duas scraws, para
cosinbnr o engommar para urna pequea fami-
ia : em S. Jos lo Manguiulio casa n. 2, anles de
ctoftr a igreja..
Atten#lo
t'reeisa-se arrendar urna propriedade que lenha
terreno apropriado para criaeode gado, e |dan-
tacoes, e que estoja prximo a algum povoado nao
distante do R.ecife : ua ra Direita o. 43 se inbf-
mar.
Precisare fallar com o Sr. Joao Paulino
Marques, empregado na alfandega : na ra Nova
n. 18, a negwcio de seu interesse.
CO^IMHEIRO
No caes do Apollo u. 71, precisa-se de alugar un
cosinheiro.______ _________
Roga-se ao Sr. Joao Isidoro de Nojosas Va
rojao o favor de compareeer no largo do Corpo
Samo n. 19 (pavimento terreo) a negocio de tea
BtefUM.
M
M 0 SR. JOAO ALVES DI
OLIllil
A ra da Cadeia n, 33
M DELlIT
Precifa-se de urna ama de leite, prefere-se a
mulher livre c som Olho : na ra das Cxuzes n.
3, i' aadar,
(OPFJRO
Para urna casa de familia, precisa-se de um
copeiro, qne sfja bastante dgente e que d
eonheciment* de sna conducta : a tetar na ra
da Aurora n. 41
Precisa-se de urna ama : na ra da Agoas-Ver-
des n. 8(i, Io andar, a tratar no mesmo jugar.
Em casa de f HEODOIO CHHIST1-
ANSEIt, ra da Cruz n. 18, encontram-se
olectivamenle todas as quididades de vmho
Bordeaux, Bonr(?ogne do' Rheno.
V
DO
BRASIL E PORTUGAL
Prceisa-se de uina mulher que saiba engommar
para urna casa de familia : a tratar na ra da
Cadeia do Kccife n. 18, 2o andar.
COMPRAS.
Compra-se
ouro e prata e pedras preciosas,
da Con :eigo, na loja de ourives,
cife.
no arco
no Re-
Compra-se moedas de ouro e prata, be
como libras storlinas por maior preco que
em outra parte: na ruado Crespo n. 16
primeiro andar.
Ea casa de Theodoro Simn AC.
compra se a bom premio moedas de prata
do cunbo velho: Recife, largo do Corpo
San'o n. 1\.______________________
iNa praca da Independencia n. i'i, loja de on-
ri ves, compra-se ouro, prata, e pedras preciosas, e
.ambem se faz qualquer obra de enconunenda, e
odo e qualquer concert.________________
0 muzeo de joias '
Na ra do Cabug n. 4 compra-se ouro, prata
e pedras preciosas por precos inais vantajosos do
que em outra qualquer parle.
OURO E PRATA
Compra-se moedas de ouro e prata e
bem como libras sterlinas, na ra do Ca-
bug n. 9, relojoa'ria.
VENDAS.
As laboas da reduccao dos pesos e medidas
antigs ao novo systeOU mtrico e vice-versa, i
bem eonheeidas do publico, continuara venda
nas mesmas casas, a saber : livraria freneeza *
ra do Crcsjio n. 9 ; cncadernaco parisiense
ra do Imperador n. 71; loja Je |apl e objectos
de escriptorio ra da Cadeia n. 11.
~ ATTEVjVO
(Jotiniia, ;t pechincha
Manleiga ingleza flor H000 a libra me-
lhor do que a j annnciada pelo mesmo
preco, no antigo estabelecimento na ra
das Cruzesn. ti. A (porta-larga).
~~WWm
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster &
C, ra do Imperador, um carregamento de caz
de primeiraqualidadejoqual se vende em partidas
e a retallio por menos proco do que em outra qual-
quer parte.
Aos horticultores!!!
Sementes de hortah'ceso de llores muilo novas
chegadas pelo ultimo navio de Hamburgo: a ra
Nova n. 80.
PARA AS NOITES
DE
o e S. Pedro.
para homens e se-
Fels para essas oceasi
r nas livrarias france-
na Keonomica ra do
5. Joao, S. Ant
Achrase venda
nhoras, um tanto
deilivertimeolose pral
za rna do Crespo n. !,
Crespo n. 2, na Popular ra do Imper dor n. 67,
nado Sr. Cardozo Avres ra da Cadeia do Reci-
fe n. 31, na do Sr. Jos Barbosa de Mello ra da
Cruz n 32, na do Sr. padre Lomos ra do Ii.
rador n. 15, na Eiicadernacao Parisiense ra do
Imperador n. 71.
. Veude-se urna negra de idade de 30 annos
perfeita cosinheira e de muito boa conducta: ama
da iHieordia n. 13(5; lamben aluga-se.
Aluga-se
o Io andar do sobrado da ra de Agoas-Verdes n.
44, aom bastantes commodos
pretenderla dirijam-se ru
2- andar.
dos jnynosn.
Precisa-^ >
0-31.
urna ama : n ra do Fogo
Situado em um dos bairros'mais cenlraes de Paris> sendo nas immediavoes d^f
principaes theatros e outros nwitos tlivertiment06, e assim das estatfSae dos canMflnos aa
ferro para todos os poatos da Europa, acabado de ser inteiramenta ren)'ad0'nao.Se
lendo pompado o sea novo proprietario a despozaspara seu completo eTODOuesafnento-
aeeio, towa-se portanto vaotajosamente recommendavel aos, senhofcs brastleiros e por
tuguezes, a onde encontraro sempre aquella convivencia dsejlW em Paz ostranno
por ser constantemente frequentado por seus compatriota. O ira lamento e_ superior ,
todo o-jpgio, mesa redonda, ou a caita, ou servida nos afoseotos; feabitacoes conve-
niente/ftente despostas para familias, e "quartos para urna s passoa, o servido e leito
com a precisa rd^daridade: os precos mmto rasoaveis eao alcance tambem d aquellas
pessoas que se queiram limiUr. : ,. ,,..
Gabinete de leitara coni os prmeipaes jornaes dos dous paizes, salaQ de recepto>t
de muska, etc. etc. Sodas estas vantagens podem ser appluadas igualmente aos senho-
res ptoageiros das republicas do PntU, ponpifi afm da sc-toelhanCa dii Imgua,, ali en-
contrarll muilw senhores hespauhoefl, por fam ta.'vem este cast e ommo ire-
qneuUda.
frontes ua praqa da Indepen-
da vemlBa^ebto
ftotinas inglozas para homem a 83^00.
dem dem para seuhoros a 6^000.
^Idem de cores canno baixo para menina a SiOrift.
dem inglezas de couxo para meninoa 3#000
dem amazonas para meninas a 3M0.
Socos de couro para meninos l Diversos sapatos para creanca a IfOOO.
Botinas de dOraque pj-ea pyra sonbora a #W.
Faz- sciente ao re#pilavsi publico qne ate
o dia 13 do corrente estao expostos venda na
olaria dt Barbalho, na villa do Cabo, urna porcu
de mil canos de diversos taniunhos grossura.
Vedo-se um catteira, um gnarda-lou
urna maehina de costura, tudo em bom estad ;
na rna dps Paseadores n. 25
Madapolo avariadte
Na loja daPavao ra da Imperatriz n.
60, vende-se pecas de mirfjpWir mito
bom, cea toque de avada, de agua d
por precio uito rasoavel.
I


Diario de Pemambuco 'Segunda feira 7 de Junho de 1869.
0 cordeiro previdente
Ra do Quelmade u. 141.
Novo e variado sortimento de perfumaius
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que enectivamente est pro vida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se torny
notavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e comraodidades de pre-
sos; as$im,pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciaco
do respeitavel publico em geral e-de sua
boa freguezia em particular, nao so afas-
tando elle de sua bem conhecida mansidao
e barateza. Em dita loja encontrarlo os
apreciadores do bora:
Agua divina ie E. Coudray.
Dita venladcra de Murray & Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melbores c mais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica denti ificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservado do
sseio da bocea.
Cosmetiqnes de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos o latas, maiores e menores, com
pomada lina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
francezes em frascos simples eenfeitados.
Essencia imperial do lino cagradavcl eliei-
ro de ffoleta.
Outras concentradas e de ebeiros igual-
mente tinas eJigradavcis.
Oleo philocfme verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escolllos che ros, em frascos de diffe-
rentes tamanhos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para ruaos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Dita* de madeira invernisada contendo fi-
nas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelSo igualmente bonitas, tam-
bero de perfumaras, finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes no vos e elegantes, com p de arroz
c boneca.
Especial p de arroz sera composico de
cheiro, e por isso o ruis proprio para crian-
cas.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Pos de camphora c outras differentes
qualidades tambera para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
.(indar mais coqnes.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhcs
e aIgrins d'elles ornados de flores e fitas,
esto todos expostos apreciaco de qnr.m
os pretenda comprar.
GOLLINH AS E PUXHOS BORDADOS.
Obras de muito gusto o perfeiclo.
Flvcllas e fitas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, licando a boa escora ao gosto do com-
prador.
FLORES FINAS.
O que de melhor se pode encontrar neste
genero, sohresahindo os delicados ramos
orvalhados para coques. ,
Para viagem.
Bolsas de tapete e carteiras de couro, por
precos commodos.
Chapelinas de palha da Italia mu bem
enfeitadas, e enfeites de flores obra d, bora
gosto.
E assim muitos outros objectos que se-
rio presentes a quern se dirigir" dita loja
do Cordeiro Previdente a ra do Queiraado
n. 16.
ENFEITES DE PALHA PARA VESTIDOS,
CHAPEOS EfOQUES.
O Cordeiro Previdente ra do Queima-
do n. 6 acaba de receber um bello sorti-
mento de trancas do pallia para enfeites de
vestidos, outras para chapeos, coques etc.
udo isto est sendo vendido com a sua bem
conhecida commodidade de precos.
ALEM D'AQUELLGS.
Recebeu outros lindos enfeites de seda
.ara vestidos ; assim corno um variado sor-
timento de galloes de la, babadinlios de
cambraia cora bordados de cores, cuja va
riedade degostos os toinam recommenda-
dos e apreciados ; compareci pois os pre-
tndanles que serlo servidos a contento.
TAO BEM RECEBEU. -
Novo provirnento de bicos e rendas de
guepre.
LUVAS DE PELLICA.
De todas as cores tanto para homerr
como para senhoras, constantemente achara-
se a venda na loja do Cordeiro Previdente :
ra do Queiraado n. 16.
Vinho degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excedencia para cura certa
das dlgestoes difficeis ecompletas, acalmar
as dores gastralgicas, e reparar as forcas
produzindo urna assimulacao "completa do?
alimentos; sendo mais um excellente tnico.
VEMDjE-SE
pharmacia e drogara
DB
Bartholomen <& C
34RA LARCA DO ROSARIO34
QUE SE LIQIMM ?
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DE
ill.JV i:itl]l( DA KIIYV
O proprietario d'este cstabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
ntal a vir surtir-se do grande sortimento que tem de'ftzendas, tanto da moda como le
lei, assim como de um grande sortimento de roups para Tromens c muninos, e as
pessoas que negociam em pequea escala, tanto da praca como do mat, aesta cas-a
poderlo fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porcoes, venden lo-se-lhes
pelos precos que se compram as casas inglezas ; assim como as excellentissimas fami-
lias, podero mandar buscar as amostras do todas as fazendas, ou se Ihe as mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabeleciment*, que se acha aberto con-
stantemente desde as 6 horas da manhia s 9 da noute.
AUGUSTO PORTO & C.
fleeeberam superiores vestidos de blond com manta e capella para noivas, que
vendem-se por precos mais mdicos do que em qualquer outra parte.
SAHIDAS DE BAILEdo cachemira branca ede cores o que ha do mais lindo.
BASyi'LNESdavjenda preta, e de gorgurao preto, o que ha de mais
elegante.
CHAPEOS DE SOI.para senhoras delicadamente bordados.
BALESbraneos e de cores para senhoras e meninas, espartilhos, saias bor-
dadas, e safas de laa com barras de cor.
GORGUROde seda branco e preto para vestidos,, sedas de cores, moirean-
tique branco,' e grosdenaple branco, de cores c preto, princezas, bombazinas pretas,
alpacas de muitas cores, e lindos cortinados bordados.
CHAPELINAS
DE
Fransiso Antonio de t ai al lio
A C ompanhia
(Sl'CCESSORES DE REG A MOURA)
Ra Nava n. 24.
Os proprieirjos deste estabetoeimento azem
.selcnte ao pnblieo me aebtm de receber um per-
/oito e variado sortimento de pannos finos, case-
miras, brins e outras fatendas de gustos modernos,
as qiuae vendem por precos razoavels. Os mes-
mos seientifiram, que rendo admitlido para sus
fneim de alfaiate um artista hbil no de-empe-
nlio de saas foocQoes, reci-hem qnakiaer encom-
meada do roapa por medidas, prometiendo satis-
azer*-con (wntualidade e presteza qualquer pe-
dido ueste sentido.
YiM
Libras "esterlinas, na ra da Cadeia do
Recre, n. 58. *
Ra do Livraraento n. 26.
Cambraias de ellegantes padrc, modernas, a
AOOrs.0 coYado,
ULTIMA MODA
Chegaram para a loja do Pavao as mais
ricas .e mais modernas i'hapelinas rica
mente enfeitadas, com enfeites e fitas de.
setim e de todas as crese com ricos bicos
de blond e as mais lindas e finas flores,
rendando-se cada urna pelo barato preco de
I5000, garantindo-se sercm muito mais
bonitas do que outras que se vendem em
outras partes a SOjjl e 250, e entre ellas
lia mais do que um modello, tambera tem
muitas de pratinho, proprias para mocas e
meninas, isto na ra da Imperatriz n. GO
loja do Pavao, de Flix Pereira da Silva.
Explendido sortimento de
Alpacas lavradas de cores a 50
Alpacas a 860 Alpacas a Alpacas de cores
Na loja do Pavao ra da Imperatriz n.
60, vende-se uns poucos de mil covados
das mais lindas c modernas alpacas lavradas
com as mais modernas e bonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para meni-
nos, tendo entre ellas azul, lyrio. roxo,. cor
de canna, verde claro etc, e os lavrores
muito miudinhes absentados em urna s
cor; para so poder retalhar esta fazenda
pelo barato preco de 360 re. o covado, foi
preciso fazer-se urna grande compra desle
artigo, o qual 6 grande pechincha.
Aos dez mil covados de cassas
fraueczas
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300 rs.
Vende-se na loja do Pavao ra da Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidade de
mil covados das melhores casas francezas
para vestidos, tendo padres miudos e grfi-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propriamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padres
serem muito bonitos, sao todos fixos e seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
talha-se a :i00 rs.- o covado.
lsuartilhos a 3$000 ua loja do
PavSo
Vende-se urna grande porco de esparti-
lhos modernos com o competente cordo,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
vendem-se a 3$ cada um.
MADAPOLAO ENTESTADO A 3->600, S
NO PAVAO
Vendem-se pecas de madapolo enfestado
com l jardas, sondo muito incorpado pelo
barato prego de 3?>60O ris, assim como
pecas de algodosinlio com 16 jardas
4->S00 e 5.J(00 ris.
ALPACAS LAV1UDAS COM LISTAS A 500
RS. S O PAVAO VENDE
Covado a 500 re.
Covado a OO rs.
. Co\ado aiiOO rs. .
Covado aOO rft.
Covado a oOO rs.
Covado a 500 rs.
Na loja do Pavao ra da Imperatriz n.
60 vende-se urna grande porcao de alpacas
lavradas com os mais lindos padres iistra-
dos e com flores matisadas, sendo este ar-
tigo urna grande pechincha, por se terem
comprado urnas poucas de caixas e vende-se
pelo barato preco de 500 rs. o covado.
'lales
PELERINAS DE OtOOl A 8\ 10/5080
E LtfOOO
Chegaram para a loja do Pavao as mais
modernas e mais bonitas romeiras ou pele-
rinas de fil e croch que se vendem a 8 e
10,* o 12?.
ultt'DE PECHINCHA
IM
l'tiftCAIjLAS
A pataca o covado
PERCALLAS A 390 RS.
AOS DEZ MIL COVADOS
PERCALLAS A 320 RS.
Na loja do Pavao ra da Imperatriz n.
60, vende-se urna grande porcSo de par-
callas francezas proprias para vestidos, sen-
do de cores fixas e mais larga que as chi-
tas, tendo os pannos muito encorpados e
com os desenhos mais bonitos que tem
vindo ao mercado, tendo padres miudos e,
grfido} e vende-se pelo baratissimo preco
(le 320 rs. o covado, garantido-se estar esta
fazenda em perfeito estado, e vendendo-se'
opr este baratissimo prego para apurar di-
nneiro.
BRAMANTE PARA LENQOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 10800
Chegou para a loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. 60, urna grande porco de
p cas de bramante cora 10 palmos* de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o oumpri-
mento de um len$ol, o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
cora um metro e meio; e vende-so pelo
barato preco de i800 ris cada metro,
tendo esta larga fajaida, outras muitas ap-
pllcaees para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pulo preco.
COBERTORES DH LA PARA 0 INVERN
DE 30000 6*000
Chegou para a 1 ja do Pavao, um gran-
de sortimento-dos melhores cobertores, de
13 de carneiro, sendo muito grandes e
muito encorpados, que se vendem-de 3#
at 60000 cada um em relac3o s diHe-
rentes qualidades, pechincha: 3 ells an-
tes que se acaben.
ll-RTJA DO QTJEINAD0--11
DE
Ciisemiras da moda
NA
lOJA DO 1 IV AO
Chegou pelo ultimo vapor francs, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para cal-
cas, paletots e coleles, tendo lisas, com lis-
tras e com lislra ao lado, tendo para todos
os precos, c alianca-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer pai-
te, assim como das raesmas se manda fa-
zer qualquer peca de obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinheritos palitols
a 18 S e 201000.
Na loja do Pavo a ra da Imperatriz n.
60, vendem-se urna grande porco de pa-
litots sobrecasacados, e propriamente 80-
brecasacos de panno preti, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
de 185, sendo forrados de alpaca, e de
20,5 forrados de seda; esta fazenda a nao
se ter comprado urna grande compnj, seria
para muito mais dinheiro, porm liquida se
esta pech'ncha pelos precos cima.
I.aaziuhas a $40 rs.
Vendem-se lazinhas para vestidos e rou-
pas de meninos, sendo to encorpadas
como chitas, pelo barato prego de 21Q rs.
o covado.
POUPELINAS A 500 RS. 0 COVADO.
Na loja do Pavo, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se um grande srtimijnio das
mais lindas poupelinas eu lazinhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cores ; padros com listrinhas miudi-
nlias, que se vendem pelo barato preco de
500 rs. o covado, pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Sil-
va, na ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vendem-se finissiraas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 50000 at 100000 a peca, assim
como finissimos organdys branco Uso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 10000, a vara, na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas e janetias.
Vende-se um grande sortimento dos me-
lhores e maiores coi-tinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se veo-
,!em a 120000 rs. cada par at 250000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de* Flix
Pereira da Silva.
roupas teitas
NA LOJA DO PAVAO RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande cstabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitols e coletes de casemira,
de panno, de brm, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para so mandar fazer
qualquer peca de obra, com a maior promp-
tido vontade do Tivguez, e nao sendo
obrigados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas c inglezas, ceroulas de
linho e algodo e outros muitos artigos
proprios para horneas e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazcm de Flix Perei-
ra da Silva.
COLCHAS PARA CAMA A 5*000.
Vendem-se colchas de fusto adamasca-
das para cama, pelo barato preco de 50,
grande pechincha, na loja e armazem do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
O atoalbsdo do Pavo,
Vende-se superior atoalhao de algodo
;om 8 palmos de largura, adamascado a
0200 a vara; dito de linho fazenda muito
mperior a 30200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 40500 a duzia e muito
inos a 80000, e ditos econmicos a 30500
i duzia.
ALPACAO DE CORDO PARA VESTIDOS
A 10000
Na loja do Pavo, vende-se superior alpa-
co ou gurguropara vestidos, sendo nVs-
te genero, o mais moderno e mais bonito
que tem vindo ao mercado com differentes
cores, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se pelo baratissimo preco ele 10000 o
covado.
YovWLuIe Yovidade
kjURCURES DE- SEPA PARA AS FESTAS
DO MEZ D^ JBNHO
Chegou pelo vapor de 14 doicorT8nte> -
para a loja do Pavo, i ra da Imperatriz
n. 60, um brilhanto sortimonto dos mais
modernos e mais bonitos gurgures de seda,
para vestidos, tendo padres miudinhos e
grados, com lindas ristras matisadas, as-
' sentadas as mais delicadas cores, como
i sejam, verde, bismark, lyrio, azul, perola.
' etc. etc., assim como ditos lisos de todas
' as coras, garantindo-se que na actualidade
n3o ha urna fazenda de mais gosto nem de
mais pbantasia do que esta,que s%vende por
preco multo rasoavel, no estaboJeeimento
(de Flix JPereira da Silva.
V
Agua-florida de Guis-
laiii
Tintura indelevel para fingir os cabellos,
sem manchar a pclle.
A bem conceiluada agua-florida de Guis-
tain que ento era des;onhecida em Por-
aambuco, j hoje estimada o procurada
por seu ellicaz resultado, v anda mais se-
r, quando a noticia de seu bom ufteito e 3
experiencia tornar de lodos conhecida.
A agua-florida de Cuislnin composta uni-
damente de vegetaes inoffeosivos, tem a
propriedade cxlraordinaria de dar a COJ" pri-
mitiva aos cabellos, quar.do estiverem bran-
eos, c Ibes restituir o brilbo perdido, e as-
sim corno preservar !c embranqueccr, sem
E' porm necessario fazer conhecer. que
) bom resultado produzido pela agua-flori-
da, nao instantneo, como militas pes-
soas talvez supponbain, miissim sen: pre-
nso fazer uso d'ella, trez ou quatro \.;zes,
i logo se obter o lim desojado, como bem
provam testemunhos de pessoas insus|)ei-
*is, e d'ento poi- diante, basta usa-la duas
vezes por mez, contando semprc com o bom
xito, pudendo a experiencia. sefeita em
Mitra qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
ia Da bem conbecida loja d'Aguia Branca
ra do Queimado n. 8,
A Aguia Branca, contando cora a protec-
cSo de sua boa freguezia, tambem capricha
em nao Ib'a desmerecer, procurando sem-
pre corresponder a idea favoravel com que
a honram, e em prosa ao que Cea dito, i
como excmplo bo explendido sortimento
jue acaba de receber, inda mesmoachan-
io-se bellamente prvida do que de bom
e melhor se pode desojar nos gneros que
lo de sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros de missa
e oraco, obras de apurado gosto e perfei-
jo, sendo: cora capas de madrepertia o
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marlim igaalmentc
bonitos.
SORTIMENTO
Ditos com ditas de velludo, outros im
tando charo machetado.
Ditos com ditas de inarrnquim com cruz
e guarnico, dourada ou prateada.
Coras c tercos de cornalina.
Assim como.
Grande o bello sortimento de leque
todos de madrepcrola, raadreperola e seda,
sndalo, sndalo e seda, osso, osso c seda,
e faia ce, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japonezes enfeiWidos
de flores.
Bonitas vollas grandes de aljofares azues.
Voltas de cerrente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de fio de Escocia abertas, tambera
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
croas para meninas e senhoras.
Luyas de fio d'Escocia, torca!, c seda
para meninas e senhoras.
Meias de la para homens, mulheres e
meninos.
Goilinhas e punhos bordados obra de
muito gosto.
Entre-meios finos tapados e transparen-
tes com delicados bordados e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Anneis e collares Royer para creancas.
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas cestinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caixinhas devidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonitas.
FARINHA DE
MANDIOCA
Superior faripJia de mandioca rcente-
mente chegada de Santa Catharina, vnde-
se a.preco contlo a bordo do brigoe alle-
mo Lina, Tundeado defronde do trapiche
do Exm. Sr. baro do Livramento ; a tra-
tar a bordo do mesmo, ou no escriptorio
de Joaquina Jos Goncalves Beltro, ra
do Commercio n. 17.
FUNDICAO DOBOWMAN
lina do itruui u. &*.
Machinas de vapor.
. Rodas d'agoa.
Moendas de canna.
Taixas de ferro, batido fundido.
Rodas dentadas, para moer com agoa
vapor e animaes.
Alambiques de ferro.
Formas para purgar assucar.
E outros muitos objectos, etc. etc., pro
pi ios para agricultura.
~XAROPE PEITO.AL
IUH0 DE TAT'
PLANTA DO BRASIL
E expectorante e reronimendado as
alTecnies do peilo, bronchite chroiiiea,
moptisc, e losse rlironica.
PREPARADO POR
JOAQITM DE ALMEIDA PINTO
I II A R SI A O E L' T r C O
Peinamlineo ra larga do Rosario n. 1G.
Vendem AoMsro F. de l\eir 4 C. r t
CommiTeio, n. 5.
CAPSULAS MOLES
E
ALCATRAO
Remedio por excollenria para cura rpi-
da e completa das coquelucbes, bronchites,
catarrhos, tosses convulsivas, cscarros san-
guinas, e outras molestias do pcito.
PHARMACIA E DROGARA
DK
Bartholomen & C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
Sapatos de borracha
para senhoras e rapases a I 280 : na rna Direkt
n. 45.
CADET
CURA
[CERTA eINFALLIVEL
em TRES DAS
^VFBTDeniQ7
pars
MOLESTIAS do PEITO
HYP0PHOSPHIT0S
d0DrCHURCH!LL
XAROPE de HYPOPHOSPHITO de SODA
XAROPE de HYPOPHOSPHJTO de CAL
PILULASdeHYPOPHOSPHITOde QUININO
CHLOROSE ANEMIA
CORFS PLIDAS
XAflOPEdeHYPOPHOSPrlITO de FERRO
PILLAS de H YPQPHQSPHtTOde MANBAWES1A
TOS. BRONCHITIS
DEFLUXI ASHMA
DE VALLET
#yrj
As Pillas de Yallet. approvadas pela
Academia imperial de medicina de l'ariz,
safl empregadas com o maior
xito para curar a chlorosis,
o forlilicar as conslituicxSes
fracas. Nunca esTe ferrugi-
noso ennegrece os denres.
Tara a garanta da sua autlienlicid de,
o ame do inveiUor vai gravado era cada
pilula como mwgem.
em 1',10-Ji.sufcu, Dupouiltic; durlo!.
DpoMi
1 "o PiRiuvuco, Huurer l C"
r
BAZAR l'MVEBSAL
Oltua Not.1O
Garneiro Vianna
Neste BAZAR encontra-se um compietu
sortimento de lodos os artigos"que se \pi-
dem por presos commodos como sepm: Ubi
completo sortimento de mac linas pai -\ cos-
tura de todos os systemas, mais modernas
adoptados na America e apptotiulas na ul-
tima exposicaV) servigOs a electos para a!mo-
Co e jantar, salvas, bandeja*, tauoliros, bol-
sas e malas para viagent, indispensavcis para
senhoras, candieims para sal:? eoimademesa,
paredee portal, mangas, tubos e gkibos de
vidro, machinas para fazer caf, ditas pan
bater ovos, ditas para Enastar farinha, (Irtas
para fazer inanteiga, camas de ferro pan
casados, solteiros e enanca, bercos, cadei-
ras lorigas para viagem, ditas de bala neo,
espelhos de todos os tamanhos, molduras
para quadros. gaz, baldes americanos,, go r-
da comidas, brinquedos para enancas, nm
completo sortiin-'nto de cestinhai, leaios
para sala e nesa, tapetes para sala, qu^rto,
frente de soph, janelta e porta, capachos de
Sparto e coco, objectos para escripiorio e
muitos outros artigos que se encontraran
venda no mesmo estabelecimento e que vale
a pen ir examinar.
POS DE ROG
Approvailos pela Academia imperial
de'uiedicina de Pariz
Um frasco do Pv de Man, dissolvklo
em unta garrofa i1'%ua. d ugaa limonada
agradavel, que purga rpidamente d
um modo cerro, sem causar a menor
irritacao como aconlece cora a maior
parte dos outros purgantes. Os Pos de
Rog, :o inalteraveis por isso empre-
gara-se fcilmente em viagem.
em Rio-Jiuino. Du/ioHcluUe, Cketolt
cm 1'lr.naudl'co,' M&nrer A C"
D'pw't
le
J
PASTUHAS PECTORAES^D-CHRCHIU
Eligir para os xaropes o fraieo quadrado t em
todo* o productos a aMignatura JG 2" V*'"'-
CBA, e o etreiro con a mrndtt (kMca d.
PbarajacU WAJf M, 1 i, rmCnttUmM.PtUS
PILULESSSCAUVIN
AVISO
aos conralesceutes e s pessoas
fracas e debilitadas
O CUIRIUM LUBARRAQUE approvado
pela Academia imperial de medicina de
l'ariz c o tnico por eicellencia.
, :i BioJaMM, Duponchtll; CktOlol.
1 cm Per^iiiisco. laurtr t C".
Kinudn,
BsM precio**
55,
boul>Bd Sibil tfol. Pirk
f vc^Mal tK, comiMd I
I como undavel o o remedio maLs in'alrul para des-1
llnir i eaaMlm*eaa, a nerralflla*, m ntit re-1
Ibclda, iniai cobo i Mlla e a 1cnHci Eli* etlcw na aaMrllto, oMmccMi na-1
I%urtu Hmmitt>,caurli,tmtt*------
lena e rhcwnialUioa.
O aiererim.'iito das mala* caarhr podo rm-l
fiaaMM iUm: iiaafcmw wt"
Mr a sade.
Ellas alo pedis nem resenarda n coartda nem I
I kaaMa; *m io$e Uiaaie IratmiN, aaaas umu I
leltai aa refetce-. cm doce aaraaUv* de soitf >o|
P*rnmbucttWX,WMttr tlV'
Encanamento de agoa
J e gaz,
"^jnoj de ferro estanhado e com poroeaDa, dito
de cliiRjbo de 04? as grosuras.
' I Pesos pelo n' SlSt-ema
Tornos dos nnTos pe?os completas e a retalho :
venda, ra do Uueiniado, Ateved" V IntiSo.
Vendo-se a dinheiro ou a praso a padai'ia a
vapor sita em Una. a qual se acha livro e dcseni-
Laracada : os pretendpnles pndem entender-se no
mesmo lugar rae seu proprletario, ou C3m Rocha
Lisa 4 Guimarlw, na ra da Cadeia n.'40, e Ne-
comades Maria rVi-ire. no caes de Apollo.______
Vende-se a uiei-agoa do Jreoco do Falcu n.
0: na ra Jj Gai n. 10, se dir com quem se
vata|
LIQDIBACAI
U NOVA LOJA H!A BO TOPO l \l
M
Aniones Guimares lt
Esteiras da ludia c balocs de todas as
qualidades.
Cambraias de cores, perclias, ^^ ^~
lhantinas de cores, lanzinhas de todas as
qualidades, etc. etc.
Ricos cortes de seda de cores e pretas
lavradas.
Ditos ditos do, cambraia branca bordada
para casamento^.
Riquissimos cortes de vestidos de blond.
Poupeliua de seda, -novo gosto tu mar-
cado;
Damascos de duas larguras do loJss as
ctwei.
Saias bordadas de novo gosto.
Camisas bordadas para senhora.
Basquines pretas Casaquinlis de casimira de cor de dovo
gosto.
Ricas colchas de seda adamascadas.
Ditas adamascadas de cores.
Alpacas lisas de cores aovas.
Ricas fronhas, lencos, reudas e bicos
bordados.
Bramantes e bretanhas finas o muitas
cutras fazendas que seria enfadonho men-
oionar.
DE IftOl DOCE
MADAPOLAO de 8i a 5*000.
DITO CQQUBIHO de 8* a 5*000.
ALGODAOZINHO dt) 7* a 5*00.
CRROULAS de 2* a 1*500.
MKIAS GRAS a 2*0 rs.
CHALES PBETOS de fif a 2^000
Ktia larga do Ros5j
N. 22. JG]a do Vianna
FcMinh<>* chhiezM arllirl
para noHen de Manto Antoaia
e H. ioo
aba de hegar grande sortimito dos mais
inieressaatts fuguinhis ebMWS e de hengal|a ar-
tificiacs, proprios para meaja soluirm oVnlro
de salas, sem queimar a utnier |xr seren fa-
bricados especialmeata pan divertimwito de
n-iancas: m anouem 3o vapor fraaaw, ra
"toWftV
---..
MUTILADO


o

Diario de Peinambuco Secunda feirju7 de Junho de 1869.

fiOJA DE MII7DKKAS
DE
AFFONSO MOREffiA TEMPORAL
Est qtieimando os objectos abaixo decla-
rados pelos
t-rascos com agua de colonia
Pivor verdadeira a '. .
denles do travesa para m.mi-
oaj a.........
Thesouras para costura c
'(.lias a :.......
fiascos com (iota a 1U> rs e .
Libras de lindas para bardar .
NoveHos de linha com 4i) jar-
eas a..........
Frascos com oleo de bibosa .
Sa'ionete de tintas a< qualida-
des a 80, loa l-J) aao .
Itabadmhos 6 ontre-nKrs a
5U0, 600, 700, 800 e .
rafa com agua divina .
Groza do bol&es de loara a .
I-eras de fita para cs com 10
varia a........
ixas de agulhas francesas
ascos com banha '-<> c .
aixas com papel amisade .
Dito beiradomada a .
lMlas envelopes a .
iapatinos de Uta para meninos
Peras de tranca de caracol o
;'iiceis para barba a .
i'ares de suspensores a .
Frascos com agua de cu onia.
32 K 400, 500 o.....
lentes com costas de metal a
Carteiras de marroquim a
>
ices segrate?:
I fas ci i i da .
Iji;!ii mitos. .
Pares d para por lio a
3 O i r'j la-iros 400, 800,
Mfii00e........
Meias croas para homens du-
zia a .........
Xh itoJflSras para colleto a .
Linha do 200 jardas duzia a
CartSo com coetes 2 or leus
Bu.neras de cera, todo proco.
Espellios grandes cam moldura
dourada ........
Dos p |i !"' .
900
400
460
0*300
eo
320
2i0
i Si
1;>00
too
500
too
400
700
4*000
500
400
#'
200
200
800
. 3-20
400
s de lita para debruui de
vestira........
B toes de aro para rllele a .
.V.mil para roupa(P.) a. .
Cilcadetras para sapato. .
Nodos prctas para cabellos a .
Grza de botes de aro para
cairas a........
Libras de lindas de cor para li-
nha va costuras a.....
Tabos ou cbamins para can-
diciro a gaz a.....
Globos para os ditos i50Qe
Trucidas para os ditos duzia
Pintes pretos para tirar piolhos
Coquea, minio finos a
c.utas francesas a .
Ditas portuguesas a 120 e. .
800
200
200
3*200
4->000
800
1-5200
80
2O0(J
200
500
46200
3000
100
COO
200
1,55000
300
2OO0
200
300
2500
200
200
SAO UTO
Superiores saias brancas bordadas a 55, 01 8- e 10SOOO cada urna.
Ditas de cambria de escocia transparente j ledas a C$000 cada urna.
Na loja das Columnas na ra do Crespo n, 1"
Yasconcellos A C,
de Antonia Corroa de
Os verdadeiros COLLARES ROTZR, os tnicos approvadot pela
Academia de Medicina, Icm assira como os meos oulros productos
atlraliido a cupidei dos falsiDcadorea, que para facililar sua criminoza
industria nao se pjad, ncra rcceia annunciar Tender falsos Collases
com meo nome. En previno as familias paia interese de seus fillios
que, para evitar falsificacdes, devem exigir, que mcus*CoxxAMi Ibes
trjao tendidos em calas de lambas de encaixe e corredi.is cobertai
por i ctliquetas com a minha marca de fabrica e encerrando nru
prospecto circunstanciado, e selladas por urna medalba com o lettreiro.
COLLAR ROYER, Roe St-Kartii. 225. Faris.
XA RO PE
VEGETAL AMERICANO
t S A LID ADE
BART HOLOMEO &C?
Pira a cora cerU in lossrs aniijis e recentes, ettarrhos pulmonar, asllima; tos ronebiis, o em oral contra tofos os soflVimenlos das Tas respiratorias.
DEPOSITO GERAL
BOTICA 3E3 DROGARA
34, BDA LARGA DO ROZARIO, 34
PERNAMBUCO
A therapeuliea das diversas molestias do peito, desde
a pliarrngile ou mal da garganta at a tuberculaco
pulmonar, passando pelas diversas bronebites calarrbaes
e o emphysema acaba de ser enrequecida com mais
este medicamento, qne tomara a printeira ordem entre
lodos al hoje conheeidos. O larope Vegetal Americano,
g.iranlindo puramente vegetal, nao contm em sua
composicao nm tomo de opio, e sim somenie sue-
cos de plantas indgenas, cojas propriedades benficas
a cara da molestias qne perlencem aos orgos de res-
piraco foram por nos obseivadas por longo lempo,
com ptimos resultados cada vez mais crescentes; pelo
que nos julgamos aulorisados a compor o jarope que
agora aprevenamos, e a oflerece lo aos mdicos e ao
publico, Provamos com os allesiados abano o qne le-
vamos dito, e comamos qne o conceito de qne ja gosa
o xarope Vegetal Americano crescera de da a da,
dciando muito apos de si todos os peitoraes em Toga.
Illm. Sr. Barthalomeo a C-0 xarope Vegetal Ame-
ricano, preparado em ana conceiluadissims pbanaacia,
* nm olil remedio para combater lerrivel aslhma.
Sofra eo aquella molestia ba qoatro mezes. aem anda
ter combando oaalaques mensaea qne tinba; este ultimo
que tive foi forltpsimo que me prostoo por 8 das, usei,
Sorm o seo milagroso xarope, tomando apenas tres
Asea, e al o prsenle nlo fui de novo atacado. Prasa
Uoos, que en lique rwiabelecido por ama va. lleudo-
Ibe, pois os meus agrdeetmentos por me ter aliviado da
Uo horrivel mal. Com a mais signiUcaiiva gratidao,
subscrevo-mc deVmcs. aCTectuoso e reconbecido criado.
Sereriiio Duarie.Sua Casa 14 de l'evereiro de 1868.
lllms Srs Barlholomeo 4 C Depois de qnasi seis
mezes de folTrimenlo com urna tosse neessante, faslio
extraordinario, expectorarlo de um cntarrho amarella-
do, e perda total das forcas, que o menor passeio
me faiigava completamente, cansado de lomar mnis on-
tros remedios sem resultado tive a felicidade de saber que
Vmcs. preparavam o xarope'Vegetal Americano, e com
elle, grabas a Deus. me acho reslabelecido ha mais de
. dois mezes, e robusto como se nada livesse soffndo. A
gratidao me forca a esta declarado, qne podero Vmcs.
'fazer o uso que qoizerem. Sou com eslima de Vmcs.
muitos respeilador e criado. Antonio Joaqwm d*
Catiro e Sika. Becife 8 de revereiro de 1868.
Atiesto qne nsei do xarope Vegetal Americano, de
composicao dos Srs Bartbolomeo A C para cura de nm
forte dt'fluxo qne me Irouve ama ronquido, que me nlo
faiia edtender, inflammacao e dor i a gargama, loase,
grande falla de respirarlo, e Uqnei completamente rea-
labeleeido com nm so vidro do mesmo xarope; pelo
qne Ibes protesto eterna gratidao. Becife 10 de ja-
Beiro de 1868. Joaqmm Ptrtir* ArtMu*Ju*ior.
EaUo reconliecidos.
SOFFRIMENTOS DESTOMAGO, CONSTIPAQftO.
Cura ein pouco das pelo CARvAo de belloc em p on em pastilbas.
ENXAQECAS; NEVRALGIAS. e^saffi^sessaodia-
sipadas rpidamente pelas PEROLAS O'ETHER ANEMIA, A PALLIDEZ e os sofrritnentos que necessitam do
emprego dos fi'irugiiiosos sao serapro combatidos com o methor resullado
pelas PlLULAS DE vallet. Cada I'ilula tcm incravado o nome HLIFT.
PO DE ROG. Basta dissolver un frasco d'este p em me'io^
garrafa d'agua para se obtr urna limonada agradare! que purga sem ta-
lar colicaa.
VINHO DE QUINIUM de Labarraque. Este vinho, um dos
poneos cuja couipoHcao garantida constante, tuna das niclltores pre-
paraedes de quinino, sem aegao notavel sobre os convalescentcs, dando-
ihes forcoa e apressaiido i volta a saude. Cura as febles antigs que re-
sisti ao sulfato de quiuino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte d'eMas moles-
tias, como as scialioas, lombagos, catarros, e todas as dores nervosas em
geral sfto curadas pelas perolas oc ESSENCiA de thereb ntiha do
Dr. Clertan. 0 proftssor Trousseou era seu Tratado de therapeulica acon-
selha as para seren tomadas na occasiio do jantar, na dse de 4 & 1S.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH.
Garantido puro e de primeira crSlidade, um dos poucos aprovados pela
' Acadeima U V&fa, ^^----- f '
AVISO. Todos este* medicamentos joram aprovados pela Academ
imperial de mediana de Pars.
mm
No-Janeiro.
Baha.. .
DEPOSITO*
Em Varia, I.. FRIRE, It, rae Jaco
Dopowaatu; llumuia \ Pernambuco.. JXicitu et Cu.
TBaaoara.
Has et C-. j Ceara....."""A Cu-
CORAS IMPOR'WTR
D i )ecia'idaJ
34.RA LARCA DO ROSARIO.34.
Mol eoslnmamoa procnrsr attealados para acreditar
Boa>a preparados, e deixamoa que aua applicacio e os
resultados obtidos pelsi penseasqae se digniramacreita-
loa. Ibes deem crdito e vota ; porqna ao trmprt os
allestados considerados grtiniloa, e dcllea que linca
mo o charlatanismo; mas ni qnereodo ofTeoder as pes-
aoasqaaespoulaneamente nosoffereceram.osqne abano
vio transcriptos, os talemos publicar nanifestaudAhes
nossa gratidlo pela alienco. esparando qoe venbam
alies corroborar o conceiio. e acceilscio qne lem mere-
cida Boaao xarope. (oriAo'onieo A C.
Illms. Srs. BariliolomaW C. t com a mais snbida
ulisfaco qoe declaro ser o xarope Americano de nma
ctScacia extraordinaria, pois qne son*renda ba das de
intensa tosse, ponto de nao poder dormir a noite a
despeito mesmo de medicamentos qne tomara, a elle
recorr e na terceira colher fui alliviado, e de lodo me
acho boje reslabelecido com o nao somenie de qnasi
meto frasco; grato pois a esse resultado manifest a
Vv, Ss. meo reconheeimento. Do Vy. Sa. amigo, ve-
nerador e obrlgado. Manoel Antonio Viegas Jnior.
Sna casa '0 de abril de 1IS68.
Illms. Srs. Bnrlliolnmco A C. Penboradissimocom
o favor que me Ikeram de aconselhar o uso do xaropo
Vegetal Americano, de sna composicao, qnando me
ai'beva bstanlo doente de urna constipaco, que me
lornou completa mente ronco a que troaxe urna forte
tosse, e me ip"SsibiliinB de enmprir os meus deverea
de canlor i* empreza lyrlca, veo acradecer-lbes mea
completo resiabelecimento, qne oblive com nm so vidro
do mesmo xarope. depois de baver recorrido a mallos
tratamenlos. Desejarei que ontros como eu recoiram
ao san xarope para se verem aliviados da to lerrivel
incommodo, Uo fatal neste paiz. Cam malnr conside-
racio contino a aer de Vv. Si. ltenlo, venerad.ir
obrigado. Luiz Ciemona, Becife 25 de aelembro
de 1868.
Illms Srs Bartbolomeo A C. -0 xarope Vegetal Ame-
ricano qne Vv. Ss. lm exposto i venda i de toda afri-
cada para o curativo d'asibma, eanforme observe! ap-
plicando-o a meo lllho Joaqnim. menor de qoatro
annos; victima d'esse flagello, qne al entiopor espaco
excedente a dons annos bavia resistido a oalros xaropes
de grande nomeada. Queiram pois Vv. Ss. acceitar a
pressAo lilamente sincera de meu reconheeimento ao
meritorio servicn que Ibe presiaram com o indicado
xarope, acreditndome para sempre de Vv. Ss. criado,
atiento a obligado. Amrrico Neito de Mendonea,
Kecifo 3 do outubro de 1868.
INJECTION BROU
Hyfleatca Inlalimi e Preaervaitva, absoluiann-niu a ui.iea M"c cura sen. ueuUuo> aduiluo. \- < w 4
aas principara boticas da mundo. (Eligir a inairucea a asa). (M anuas de exisunda.) Faris, eat aa
ee tavaatar BBOD. aaalavard Mrenla. US.
IOJ A
DO
Ra do Quemado ns. 49 c 57 p i VT'P I i 1VT17
lojas de miudezaz de Jos dcuALLU VlUlLAlMJl
Azcvedo Maia, est acabando
com 'as miudezas de seus cstabe-
I ce i metilos por isso queram apre-
ciar o que c bom e baratissimo.
Pares de sapatos de tranga fa-
ztnJa nova a......i000
Pares de sapatos de tapete .
(s grandes) a.......13800
Dzias de meias croas para lio -
mom a........3>S00
Tramoins do Porto fazenda boa .
epelo proco melhor 100 altos a #200
UvfX de missoes alireviadas a 25000
Duzia de baralhos francezes muito
finos a25iO0e.....2|30f
Saliario portugnez cora estam-
pas a........
Grvalas de crese prctas muito
finas a ........
Dozias de meias para senltora fa-
zenda boa a......
Redes pretas lizas muito finas a
Gartes com clcheles de lato
fazenda lina a......
AlioUiaduras de vidro para colote
fazenda fina a. .
Caixas rom penna d'aoo m/ito
linas a ;J2, 400, 500 e .
Gartes de linha Alexandre que
tem 200 jardas a
CaTeteis de linba Alexandre di
70 at 00 a......
Caixas cora superiores obreias
de massa a ..... .
Duzias de agathas para machina
Libras de pregos francezes di-
verso tamaito a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a. ......
Tal he res para meninos muito
finos a. ,.....
Caixas com papel amizade muito
fino a........
Caixas com 100 envelopes muito
finos a........
Pentes volteados para meninas c
senhoras a.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. .
Tinteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e ....
Varas de franja para toallias fa-
zenda fina a. .
Duzia de phosphoros de segu-
ranza da melhor qualidade a
400 e.......
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha com 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Pecas de fitas bordadas com 3
varas a .......
Ditas de ditas bordadas com 12
metros de 2,?000 a .
Grozas de botes de tonca muito
finos a.....
lia lo Crespo n. 7
Os propietarios deste bom conliecido estabole-
ciinenf), alin dos uiuitos objectos que tiriliam ex-
postos a apreeiacao do respwtavel publico, man-
daram vir c acabam d^ receber pelo ultimo vapor
da Europa mu completo e variado sortiment dn
linas e niui dolicada anpeaalkhdes, as quaes os-
lan reaelvidos a vender, como 6 de seo cstume,
por procos muito baralinhos e commodos para to-
do?, com tanto que o Gallo....
Muito superiores luvas de pellica, prctas, bran-
cas c de iui lindas cores.
Mu boas e bonitas gollinhas c punhos para se-
nliora, nesto peero o quo ha de mais moderno. -
Superiores pentes do tartaruga para coques.
Lindos c riquissimos enfeites para cabecas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-.
Ihos e sem elles; esta fazenda o que pode haver
do melhor e mais bonito.
Superiores c bonitos leques de madreperola,
marlim, sndalo e os?o, sendo aquellos brancos
com lindos desenhos, e estes prclos.
Muito superiores meias lio de Escosski para se-
nhoras, as quaes sempre se voafderain por :i()OiK)
000 ia duzia, ennetanto que nos a? vendemos por 208,
alni destas, temos tambem grande sorfimento de
outras qualidades, entre as quaes algutnas muito
Unas. ,.
Boas bengalas de superior canna da India e
castio de marlim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tambem grande
quandade de outras qualidades, como sejam, ma-
deira, b'aleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeta e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a li annos de idade.
Navalhas cabo de marflm e tartaruga para fazer
barba; sao muito boas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nussa fez tam-
bem asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e para croxe.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labvrintho.
Bons baralhos de cartas para voltarcte, assim
como s tentos para o mesmo fim.
Grande e vanado sorlimento das memores per-
fama rias e dos mdhores e mais couhecidos per-
fumistas.
< COLARES DE ROER.
Elctricos magnulicos contra as convulsas, e
facilitam a denlicao das innocentes enancas. So-
mos desde muito recebedores dstes prodigiosos
collares, e continuamos a rccebe-los por todos os
vapores, aQm de que nunca faltem no mercado,
como j tem *contocdo, assim pois poderao aquel-
los que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao desles verda-
deiros collares, e os quaes altendendo-se ao fim
Sara que sao applicados, se venderao com um mu
minuto lucro. "
Rogamos, pois, avista dM objectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virera
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra do'Crespo n. 7._________________
TASSOJRMAOS
Tem para vander era f euarmaiens, aJm do ou-
tros,os segnintcs artigos :
Papel para imprimir.
Perlina azul. -- J v -
Grevc pautado e liso. ,
Vinhos em caixas de dozc garrafas
' Bourgogne. L 1 l
Hory.
Madeira. < > ^
Heitiiitage.
Chamblis.
Licor de curao de rollaudi era caixas de vln
! io e quatro botijinhas.
GESSO,
Nosarmazens de Tasso Irmaos.
Grades de ferro
para jardins, porteiras etc.
Nos armazens de Tasso Irmaos
CARRIXHOS DE FERRO
Para serviros de -andes armazens, para remo-
ver barricas u caixoes de um para ontro, lado pelo
i mdico preco de 12f 000 eada um.
Fariiiha de trigo de Trieste
Das melhoras marcas Panonia (verdadeira) Fon-
tana e grande sortimento das melhores marcas de
farinhas americanas.
Sceos de farinlia de trigo do
CMe
Todas novas, chegadas ltimamente dos arma-
zens de Tasso Inuos.
Cemento romano
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Cemento hydraulico 12$
0 melhor para tudo que sao obras para agua, co-
mo assentamento de canos de esgoto, algerozes, de-
posito, tanques d'agua. etc., etc.: em porgues de
cincoento barricas se far reduccao no preco: nos
armazens de Tasso Irmaos.
Cemento Portland
O verdadeiro cemento Portland em casa de Tasso
Irmaos.
Grades de ferro, cercas, por-
teiras, etc., etc.
De diflerentes qualidaBes para cercados do ani-
maos, chiqueiros para galbanas ou jardins : nosap-
mazens de Tasso Irmaos.
Barris com breu
Nos annazens de Tasso Irmaos.
CAHOS DE BARRO
320
4#)00
3:>0
020
#500
15000
100
100
-SO iO
20U0
2i0
240
700
(500
320
-vJOO
320
160
500
200
CO
2500
500
3000
16C
PASTILHAS ASSICAMAS
DO
DR. PATERSON
De blsmnth e iiiagnezia.
Remedio por excellencia para combata
a magreza, facililar a digesto, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholometi & C.
34-----Ra larga do Rosario------34.
Scbonete de alcatrdo.
M
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que to boa
acceitaco tem merecido n'esta provincia
muito se recommenda para a cura cerU
das impigens, sarnas, caspas e todas a
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu & C,
34ra larga do Rosario34.
PIULAS, tlHO
E
XAROPE
DE
JURUBEBA
PREPARADOS
PELO
PHARMACEUTICO
Joaquina de Almelda Pinto.
As pi'eparaces de jurubeb sao hoje
vantajosamente conhecidas e prconisa-
das pelos mais habis mdicos, tanto da
Europa como do paiz, pela sua eficacia
nos casos de anemia, chloroze, hydropesia,
obstruccio do abdomen, e tambem nos de
menstruaco difficil, calbarro na bexiga,
etc. etc.
Vend08v*5e' om porco e a retallio na ci-
dadft'to Recife. pharmacia do seu compo-
-Stor, ra larga do Rosario n. 10, junto ao
quartel de polica.
Yi:\K-WK
uraescravo pardor sem vicio e fiel, proprio para
servico de campo: quem o pretender, dirija-se
casa n. 10, J" andar, na ra Velba, das 6 horas da
manliaa at as duas.________________________
Libras eonro nacional, moedas
de 5 francos.
edoenfte-se no arco da Conceito na loja
Yur#es, no Recife.
Barato que admira
Quartos de latas com bolachinhas de boas qua-
.idades a liC*, caixinhas com ameixas, peras e
figos a liOO, cerveja Bass, Ihlers e beU ingleza a
800 rs. a botija, vinho a 400 rs. a garrafa, azeite
doce de Lisboa a 880, arroz de primeira qualida-
de a 120 rs., caf a 220, sabao a 180 e 220, cha
miudo bom a 3*100, dem grado a 3, alpista a
240, toucinho de Lisboa a 440, marmelada fina a
780 a libra, doce de goiaba fino em latas e caixoes
de diversos tamaitos por commodo preco : s na
esquina da ra da Penha n. 8.
B^PS POPULAR
DA
FABRICA NACIONAL DA BAHA
DE
TEIXEIfA FBEDERICO & C.
Acaba de chegara este mercado urna porgan des-
te ptimo rap, nico que pode supprir a falta do
princeza de Lisboa por ser de agradavel perfume.
E' fabricado pelo systema a imitaeao do Areia Pre-
ta, porm tem sobre este a vantigem de ser viaja-
do, o que para este artigo urna espea>alidade.
as pracas da Baha, do Rio de Janeiro e oras do
imperio tem o Rape Popular sido asss accolhido,
e provavelmente aqui tambera o ser, logo que
seja conhecido e apreciado. Acha-se a venda
por preco commodo, e para quem comprar de 50
libras para cima, ar-se-ha um descont de 5.0/0,
e de 500 libras para cima o de 8 0/0 : no escrip-
torio de Joaquim Jos Gonoalves Beltrao, roa do
Commercio n. 17.
Na ra Nova de Santa Rita, na antiga fabrica de
sabao, apara vender por preco o mais mdico
possivel, canos francezes para edifteacoes c esgo-
tos de toda a qualidade, superiores a todos os que
aqui tem apparecido pela sua solidez.
PRESOS.
1*400 por cano grandjde3 e meia i-.dlegadas.
1*200 por dito de 2 e tres quartos de dita.
1*000 por dito de 2 c um quarto de tfHa.
500 ris por pistoleta de 2 pollegadas.
Cotovellos,curvase canos de maior grossura,a
vstase far o preco. Compras maiores do 2tK)
tem 5 por cento de descont por prompto paga-
mento. Pde-sc ver as amostras nos armazens
de Tasso Irmaos.
Tijolos francezes
Para ladrilhar casas terreas com asseio e precos
mdicos, muito convenientes e proprios para ladri-
lhos de cosinhas em sobrados, peio seu asseio e
evitar a passagem de aguas para o andar "aferrar
eraesmo o perigo de fogo, aos precos de 30*000 a
45*000 oniilhero : na ra Nova de Santa Rita, na
antiga fabrica de sabao, e compras maiores de 200*
se far 5 por cento de descont por prompto paga-
mento. Podem-se ver as amostras nos armazens
de Tasso Irmaos.
Velas de esparmacete verdadeiras para lan-
ternas de carros: noarmazem de Tasso Irmaos.
Vinho do Pftrto fino superior: no armazem
de Tasso Irmaos.
0 melhor cognac Gauthier Freres: no arma-
zem de Tasso Irmaos.
Esteiras da India
Em casa de Tasso Irmaos vende-se esteiras da
India de diversos padroes e larguras, por preco
commodo.
Macarthy
.Hachluas de descaroear algodo.
Hoje que est reconhecido que as machinas de
serrote prejudicara e quebram a fibra do algodo,
preciso recorrer a machinismo menos spero,
que produzindo o mesmo servico que aquellas, e
facilidade no trabalho, nao quebrem a fibra da laa,
para que essa possa obler-nos mercados europeos,
a differenca que ha entre o algodo descarocado
por aquellas mencionadas machinas, quo esto Pi-
cando em deuzo, pelo prejuizo qne tem causado,
e o da antiga bolandeira, que nao pode competir
pela raorosidade de seu trabalho. E' assim que
estas machinas se tornam as mais proprias para o
nosso algodo, porque ao par da facilidade e
protnutidao conserva a fibra da la, que limpa por
ella, e qualificada na Europa a par da melhor bo-
landeira, valendo assira entre 11 20 por 0/0
mais do que a la limpa pela machina de serrote.
Estas machinas nao sao novas, pois que ha muito
estao adoptadas no Egypto, aonde as de serrote
foram inteiramente abandonadas, e por isso o algo-
do daquella procedencia, sendo da qualidade do
da nossa provincia, obtem hoje de 10 a 5* por
0/0 mais do que o nosso : vendem-se a 15000Q
nos armazens de Tasso Irmaos.
Oleo de aiuendoas
Em caixas de 8 latas, cada caixa 100 libras:
nos armazens de TassoJIrmos.
Charutos da Havana.
A NOVA ESPERflN*
l=Kua do QTiemiadX) = 2J
Advertencia!
A Nova Esper?nca, ra do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande qnantidadfr
do miudezas, e como se approxima o tem-
po em qoe tem de ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
tcadorias pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quanridadc das qne
tem: assim pois, veniram os bons fregue-
zes. o os que n5o forem venham ser fregue-
ZiS. em tempo t5o opportnno quando
NOVA ESPERANZA convida-os pechincha-
rem, pois que para cornprar-se caro, n5o
falta aonde e a quem...
Elle quere ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Pars) quer sem-
pre primar em nos remetter objectos de
gosto e perfeico, e ella (loja da Nova Es-
perance) quer sempre dividir com seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece--
be, e por este lidar continuo (d'aabos) a
Nova Esperanca roa do Queimado n. 21,
alm do grabde sortimento que j- tinba,
acaba de receber mais o seguinte :
Bonitos broches, pulceiras e brincos de
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bellos e
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Moderaos gal loes, franjas e trafceas de
seda e de la, para enfeites de vestidos.
Botes de todas as cores e moldes novos
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo com
pengentea e sem elles.
Botes pretos com vklcillios com pingen-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camurca'e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados lcquc de madreperula, mar-
fin, osso e faia.
spartHlio simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, nm completo sortimento de
miudezas ra do Queimado n. 21, na
Nova Esperanca.
Col lares anodinos ellectro-magnett
eos contra as eenvulces das
crcaneas.
Nao resta a menor dvida, de que muito
collares se vendem per abi intitulados o
verdadeiros de Royer, e eis porqae muito
pais de. familias nao ereem (comprando-os)
no effeito promettido, o que s pdem dar,
os verdadeiros; a Nova Esperanca, porm.
que detesta a falsicaeo principalmente nc
que respeila ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes collares
e garante aos pais de familias, que sao o
verdadeiros de Royer, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrivel incommodo d*
convulces, assim pois preciso, que ve*
nliam a Nova Esperanca a ra do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para sen
flhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando ento ser di*
flicil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros collaxei
de Royer.
FLORES
Realmente at onde pode chegar a per-
feico d'arte c relativo a flores, a Nova Es-
peranca apesar de ter constantemepte re-
cibido flores, confessa que ainda nao bavia
recebido, romo as que acaba de receber I! !
nao exageraco ellas confundem-se per--
feitamente com as naturaes, e sao feitas.
com tanta perfeico, que preslam-se mili
bem ao mais caprichoso enfeite das Exmas*
do mais apurado gosto! 11 explendido o
ortimento, constando de modernos ramos,
rosas, dalias etc., etc:", de lindas cores,
proprias para enfeitar-se coques, vestidos,
chapeos ou outro enfeite que hbil compra-
dora quizer preparar, assim pois queiran*
as Exmas. virem apreciar o jardim da Nova
Esperanca ra do Queimado n. 21, que.
ps' renlprtn de flores.
MASSA c XAROPE
DE CODEINA DE BERTHEl
Precomsailos por todo os mdicos onntra os I
DEKLUXOS, CATHARROS, E TODAS AS|
1HR1TAC0KS DO PEtTO.
N.B.. O Xarope d Codeina que mereci a I
Mira, alta bem rara entre os MaikamcntoiX
nova, de ter registiado como um dot medica-1
mentos oflieiaes do Imperio Franca dispensa|
qutilquer elogio.
AVISO. Por causa da reprelicnsivel fal>i-j
ficac&oqno lem suscitado o feliz resultado dol
Xarope e massa de Dcnb tomos toreados al
Icrobrar que estes mcdicamentus lu jusiamenlc!
conceiiuados so te
Teudcm cm eaixin-
base frteos levando
a ossiguaiura em
frente.
, 46, Itue des colcs, e na Tharmaeia Central j
de Franra, 7, jiue de Jouy, cm Pars, e em|
todas asPliannarla^ pl ucip^es dnBraait.
Excellentcs charutos da Havana e por barassi-
mo prec<> : em casa de Tasso Irmaos, ra .do
Amorim n. 37.
Eelogios de ouro.
Relogios de ouro de patente com balanco de
chronometro do famigerado actor John Rogers, no
escrlptorio de Tasso Irmaos.
Pianos inglezes.
Pianos nglezes do bem conhecido autor Charles
Cadby, no eseriptorio de Tasso.
Ac de millo.
Nos armaz'ns de Tasso rraaos.1
BARRIS DE SALITRE
No armazens de Tasso Irraao*.______________
CARNAUBA^
Vende-se superior cera do carnauba em de -
cas, por preco mais barato do que em outra quas-
quer parte: na loja do Pavao, ra da Imperatriz
n. 00, de Flix Pereira da Silva.____________._
CUSA DOS CALLOS.
PKLA
Pomada galonpeavu- -
Deposito especial
Pharmacia o> bartbolomeo & C.
34-Roa larga do Rosario-----
34.
COGNAC. ,
De saperior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Risquit Dubouch & C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para o consummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa de Th Just, ra do
commercie n. 32.________________
t.\.&ERM4Aty
/uraaWliiHi.?(. \'
ps de laranjas cravo, j plantadas em gigo para
mudar-se, da china, ps de fructa pao de massa,
de parreiras de diversas qualidades, e de rosas:
em Parnameirim, sitio junto ao portao do encana-
mento.
Alegrai-vosmyopes, e presbytas, j po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nao ba mais vistas cortas, nem caneadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sortim nto de
oculos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
ac, bfalo, ncar, unieorhio emelchior;
assim como binculos de urna a tres mudan-
Cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma invencSo; duquezas, vienezas de 6, 8 e
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa.
O mesmo vapor trou-
xe urna fcxcellente ma-
china para graduar e
observar numero dos
vidros qoe se necessita
conforme a vista de
* 'qualqoer .-pessoa.
Tem excellentcs sterioscopos, instrumen-
tos de mathematica, barmetros, vidros de
chrystal do rocha, e de cores para resguar-
dar a vista; eoncerta todos os objectos
precos commodos e com ptomptitlo ; tira
o mofo dos vidros e encarrega-se de toda a
encommenda relativa a ptica.
Recebejavtambem os excellentcs relogios
do antigo e afamado fabricante Robert Gerth
&C, os quaes vendem preces commodos
garantindo a sua superior qualiaade.
__Vende-se um cabriolei de quatro rodas cod
arreios para um cavallo : a tratar na ra a
Cruzes n. 42.__________________________
Vende-se > escraya crionla de idade d
32 annos, perfeita cozinheira e engoramadeiraj
tratar na ra da Aurora n. 48,2* andar, das 6
8 horas da manhaa, o das 4 da tarde em dtante.
Queijos do serlo
Vende-se queijos do sertao do Serid : ra de
llortas n. 4.
If
\
\
I MOTnm i
I laULlIlaiH



k
Diario ce Pernanibuco
Segunda
fera 7 de J
mino
da,. 1869.
-

!
*

^ZZ
DR. P. A. LOBO M9SG0S0
3Ra da Gloria sitio do Fudao3
Consultas todos os dis desde as 7 horas da manh5a at is II.
Visitas em casa dos doentes de 11 horas era diante, em caso urgente *aualquer
bora do da ou da noite. ,
N5o se recebem chamados se i3o por cscripto em que declare o nome dapessoa,
toda ra e o numero da casa.
Especwlidade em partos, operacoes, molestias de mulheres e meninos.
Cura radical das molestias venreas, e dos estreitamentos da uthera.
Curas radical das molestias do tero, como ulceras, flores brancas, amenonia,
vegetales e catarrho, etc etc.
Recebe-seescravos para tratar de molestias ou pratcar-lhes qualquer operacao
tfurgica. Diaria 2,4000 excepto as ooeracoes.
Os melhores remedios boroeopathicos conhecidos. e por precos multo com-
modos. *
A ESMERALDA
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta
pratja. e por precos o mais resumido possi-
vel. Tambem compram ouro, prata e pe-
dias preciosas
_J. 5 RIJA DO CABlfiA N.5 _
COGITARA DOS A1U1UZES
16RA DA CRUZ-16
I i S. AVKhlO, S. JOAO E 3. PEDRO.
Ha ariamente sortimento de bollinbos para cha, podins, pes de l, bollo inglez,
presuntos, ditos em<4eambre, pasteis d differentes qualidades. Papis para sones
bollos simples e enfeitados, amendoas confetadas o confeitos. Vinhos finos engarrafa-
dos, superior cha Hisson, preto e miudinho, fructa em xaropes, ditas seccas e ebrsta-
b'sadas, assucar candi, xaropes refrigerantes.
Recebe-se encommeodas de bandeijaa para casamento, bailes e baptizados, com
bonitas armaces de assucar, sendo estas preferveis as de papelSo: bollo* etc., p5es
Je 16 enfeitados, qualqer enoommenda para fra ser bem acondicionada.
Ra do Queimadon, 49 e 57 loja
de miudezas de Jos de Azevt-
d Mata e Silva conhectdo por
Jose Bigodinho.
Est queimando tudo quanto tem em seu
estabeleeimento para acabar e fazemovo
sortimento, por isso queiramvir ou mandar
ver o que bom e barato.
Garrafas com agua florida ver-
dadeira ...'... 1;>20G
Garrefas com agua divina dame-
Ihorqualidade .... \ S500
Latas cora superior banha fran-
ceza 200
Caixascom 12 frascos de cheiros
proprio para miraos 2 #100
Dita cora|t frascos muito finos $800
Oleo baboza muito fino que s.
a vista ...... 500
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ...... 240
Caixas de p de arroz muito
superior ..... $00
Pecas de babadinho com 10
varas ...... >30
Caixas redondas emitando tar- '
taruga ...... aAgflO
Pecas de fita de eos qualquer
largura ., 5506
Escovas para unhas muito fi-
nas ...... -51500
Escovas para dentes fazenda
muito fina ..... >240
Pulceiras de contas de cores
para meuinos .... 200
Caixas de liuha branca do gaz
com 50 noveilos -S800
Caixas de linha branca do gaz.
com 30 noveilos >60
Pecas de tranca lisa de todas
as cores ..... jO-O
Resmas de papel pautado muito-
fino ...... ',#>00
Pares de botoes para punhos
muito bonito ... jI20
Libras de la para bordados de
de todas >s cores a?.-5000
Pentes com costas de metal *
muito finos >30
Noveilos de linha muito grande
para croxs >320
Duzia de linha froxa para bor-
dado ...... >480
Grosas de botoes madreperola
muito fino >500
Sabonete muito finos 60, 20,
160, 240 e .' : 320
Pecas de fita de la todas as
cores .......500
Espelhos dourados para parede
16000 e .....
Espelhos do Jacaranda muito
fino .
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol i .
Pares de meias cruas para me-
ninos ~>.....
Caivete multo fino cora 4 fa-
llas .....
Cartilhas da doutrina as mais
modernas .....
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos .
J#500
-2,$000
>06O
6320
6500
H00
i
.46200
Paraibgosde Santo Antonio,
S. Jofto e S. Pedro.
LMALHx DE FERRO (muito nova).
DITA DACO (dem).
DITA D'AGLHAS.
Vendfm-se na botica e drogara d Bar
thoinmeu d- C.
34-RUA LARGA DO ROZARIO-434
W
Uo no progresso do pateo do
Carano u. 9.
Manteiga inpleza i GiO, 00, I 4 c U300 re. a
libra, cha hysson a porola a I 00, S4SO0L 33
34290 a libra.
S no Bazar da Moda
RA NOVAN. 50 ESQUINA DA DE SAN-
TO AMARO SE VENDE:
Para senhoras.
Lindos Jeques, a imitadlo desunalo a
24 e 26500 rs.
Ditos, com lentiiuelas fazenda fina a 3*
e 44000.
Ditos elsticos, a imitacao de mai fim, 56
90- W o 156000.
Coques da ultima moda, lizos e com re-
des de contas a 36, 36500 e 46000
Ditos com lindos enlejes a 46, 4.5500,
H e 56500 rs.
Ditos com botoes deilor de laranja para
notvas a 56.
Ditos de cachos (alta novidade m Pa-
rs!) a 66000
Lindas cbapelinas de pallia da Italia e de
fil de seda, guarnecidas com rkos e ele-
gantes enfetes ultima moda a I5, 186
e 206.
Chapeosinhos de veludos de liados mo-
delos a 156, 18 e 206000.
Ditos de palua da Italia muito bem en-
ditados a 1211,146 e 156000.
fftos de pennas (novidade) para senhoras
a 170000. .
Gorrinhos de fil preto para luto a 96.
Chapeos de pama americana enfeitados a
46500 rs.
Ditos de seda para sol seenda boa a
56, 6500, H)4e 4000.
Pasquines de guipur tranco bem enfei-
tadas e molde ultima moda a 156, 186
e 206000.
Citas pretas cosa ricos enfeites de vi-
dr-ilhos a *86 e 206000.
Sintos ricos de setim com lacos a 56,
64, 76, 84, 106 e 126000.
Urna linda e rica guarnico cor de rosa,
a Mara Rosa, (alta novidade) por 28600.
Grinaldas de flores muflo lindas 5?. 66,
74 e 86000.
Capellas de flores de lanrajeiras para
neivas a 46500 e 56000.
Especial sortimento de gravatinas para
senhoras.
Sintos de pama muito lindos a 36000.
Luvas de pelica a duqueza, brancas, de
cres e pretas, o par 360tO.
Blonde de seda preto e branco com sal-
piMs e ramagens, o metro a 26500, 36,
46800 e66U00.
Enfeites de palha muito lindos para co-
ques a 16500 e 26000.
Guipur preto e guipur Jjranco, fazenda
nova, para capinhas, corpinlios, basquines
etc. etc. benitos .padrues, o etro a 34000,
36500, 46, 46500, 56, e 06.
, Grande sortimento de bicos e rendas de
guipur brancos, e pretos com fio de seda
fazenda superior, de diversas larguras e
precos muito baratos.
Esparfimos brancos e de cores muito
bem feitos a 36, 46, 56, 56500, 76 e 86.
Enfeites para cabeca especial sortimento,
74. 84 e 94000.
Meias cruas, fazenda superior, o par 24.
Corpinhos enfeitados de delicados gos-
tos a 166 e 186000.
Meios corpinhos de fil preto e branco a
24500.
Lindas o ricas guarnieres de cores j
promptas para vestidos a 106, 126, 146 e
156000.
Bomis de la e seda, moda elegante a
206000.
Cacbins de 15a de cores a 56, 66, e 86-
PMHA HOMENS.
Chapeos de sol, fazenda superior a 86.
106 e 154000
Chapeos de castor branco, fazenda fina,
e forma a moda imperial a 115000.
Corrente de plaqu iguaes s d'ouro urna
por 84, 106 e 124000.
Bengalinhas de canna com cast3o de
marfim ade56000. *
Ditas d'aco e lenhadas ultimo gosto'a 16.
Ditas fantazia muito lindas a 14500 e
26000.

ih
h
A***
Bengalas fortes (para 'Jar m> Lpez) a IJtULl
^HMM'ptfl monlri., -le 16 a 56000 ftfS^: ,,S|UI;,!
C;unisas com peitos e coniitiluls do 'i- ^^^^ i*_j.m
nho deitados muito be afeito', ns. 38 e,3*f
a 56000.
E rauitos outros ortigos tanto para ho-
mens como para senhoras e cri ncas
assim como um completo e especial sorti-
mento de miudezas, tudo recebid de cus-
to proprio, e se vende mais barato do que

*$W HrWr"* Wtf! mru*'do Vigano
liatutas
U t200 o giKO : na ra da Madre de Dos o. T.
Oiga* curii !'> Iil>rss. luuiii bo.if.
m'ikIc-.-c um silw qu
rwiUnos, a casa educida de
U-Z c fruckra?, na frAcu
irala n,i rna do Padre
de uuUo 6fK)
jo, c tem banho
- Afogados; a
Ririnno n. 71, 2* andar.
em qualquer pa: te-no Bazar da Moda de 'ratar na rna do fe PBHwo n. 1; dar
y&>bihm (MES de. aOS SUS. F0EIEIR08
Bartholomeu &C.
FOGO FINIO
ra Bireila n.
ti
..>.
Ha para vender um completo sor- ;
timento de fogos artificiae, tanto '
para Sras., como para cricfncas, pis-
tollas brancas e de cores,' com 3,
4, 5 e G Dalas, tontainas, cravei-
ros, rodinhas singellas e dobradas,
foguetinhos, busraps, illumina-
CSes bales de seda de 2 pasmos de
altura etc, etc., feito por um dos
melhores artistas deste genero.
Tambem ha para vender salitre, en-
xofre, breu, lio, facas p garfos
de diversos precos e qualidades,
bandeijas finas qtiadradas e ovaes ;
alm do grande sortimento de fer-
ragens, miudezas, cutelarias e trem
para oozinha, etc, etc.
RuaDireita n. 53,1 oja de Manoel
Beirto de O. Braga A- C.
Atquechegaram
SYSTEMA JESSIMAu
Grande factura de 1,300 seres de
pesos kilogrammas em serios com
pietas de todos os tamanhos, me-
mores de comprehender do que os
que 1em vindo ao mercado assim
como medidas de metros, chegaram
somente de eucommenda propria
para a casa de Manoel Beato de
Ohveira Braga & C, ra Diretan.
53, e com diminuigao de prcos,
venbam em tempo.
salilbe Hmwdode Ia qualhterte.
ENXO ItKeiH.yliiulro
I.IMAMIV de li-Vro (muito nova).
DITA d'aco (dem).
DITA d'ag^ffis.
E lodosos mais preparados para os i.o-
dos fgos de ftres na sua drogara ra
larga do Rosario n. .*!'/.
Til bellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
vermfugo eflicaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, ej pela fcil appli'cacao as creaneas.
quasi sempre mais atacadas de to terrivel
emuitas tezes fatal soffrimento.
I;mco DEPOSITO
Phai'mncfa c drogara.
DI
Barthomeu d O.
84Rwa Larga do Hosarl14
BMVINHO
DO
F..ES i feB Tl"""'< e ronsiguauo a
i^ihJ.T la ?,ilvai "i,ia nova remegsa de bem
,arm de to> c 10, garamindo. que nao t,,
fecoao niguma ; ame .ero o nrlhor .|ue tem
, c a, T'-f0'c mu" Pr"Ppara usar n;.s
horts de Amida, o vende prit? razoavcl
Bai dw'Pam, raadaIJ^wk&t
7 I'',nrt'';S ra,;'n,a a v":' riil adeta Nova
n. 7. propria para prnmpiante e emi coumiod.*
sullicientes para morar-se : a tratar na
ou na ra do Itngcl n.
ii)t:i..,
DO
NOVO SYSTEMA
O Campos da ra do Imperador n. 28
tem para vender as medidas rio novo syst
ma mtrico decimal tanto para seceos como
para lquidos.
Indispensavel...
E'inteiramente indispensavcl s casas de
negocio cujas compras e vendas sao efec-
tuadas a peso, a novata bella com indicador.
para de momento se conhecer a exacta re
dueco dos antigos pesos para os do novo
systema, cuja base o kilogramma, acoaj
panhando a mesma tabella urna outra pela
qual com a mesma facilida le se oomVce o
preco correspondente entro um o nutro sys-
tema. Becommenda-se do pnferencia a
outra qualquer tabella pela sua fcil com-
prehensSo, anda para as pessoas menos ha-
bilitadas em commereio e calculo. Acham-
se venda na na d<> Imperador n. 28.
ESCRAVOS FGIDOS.
Escravo fugido.
Fugio fif din ll do c rre/iie mez as 8 ii2
hora da nouto o escravo Antonio, preto, de
norSo, idade 48 anuos, pouco mais ou me-
nos, estatura haixa. barbado com falta de
d.'iilesji,i fenle.(iii.mtlo da parece' que-
rer corhear de urna perna, levou urna
transa de rnupa tom calcas de algo*d',o
azul, de listra 8 brim pardo, camisas de
lista azul o Mgff&o liscado: quem o pegar
leve-o ao sen 8r. Jos Gomes Leal, na ra
da Imperaniz.'sobrado n. 15 ou na ra i
Cadeia escritorio n. .-que ser gratificado.
Novo livro de sortea para
S. Joo e 8. Pedro
A Pythonissa de Endor. inteiramente
meditas e nteressantes, a 640 ris o ex-
emplar, ra estreila do Rosario u. l.
typographia de Geraldo de Mira, na enca-
dernacSo parisiense ra do Imperador
livraria econmica de Nogueira Medeiro*
a ra do Crespo n. 2.
No da 19 do corr.ntem'z fugi do
onho Conreicao da ftvguezia dn es.-.'ida o
Cabra Thoma2, idade de 26 a 30 anuos, ai-
tura e corpo regular, barba curta, natural
deManWngertpe da provinon da Parahiba
presume w qm filo tenlia ido para o- Re-
rile, ou villa de .Mnmanguape. Roga-so a
pes>oaquo o aprehenoa de o entrcgar-no
Recifr a Domingos Al ves Matheus, na ra
do Vigario n. 21, ou no engenho Conceic'o
da Encada a ?es senhor o Exm. arao de
Aracagi, que a recompensar com pener-
sidade.
LISTA GERAL
2.
DOS PREMIOS DA PARTE DA LOTERA CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 402, A BENEWCIO DA MATRIZ DE FLORES, EXTRAHIDA EM K DE JUNIIO
DE I8G9.
3
5
7
9
10
11
12
14
16
17
J3
24
26
30
35
42
49
53
67
56
63
7
7
80
84
99
101
2
3
"
14
15
19
24
2*
17
39
33
.49
40
'50
67
60
62
63
66

70
7*
US. NS. PREMS. NS.- PREMS. NS. PlEMS. NS. PREMS.
M 176 ti 379 4 621 4 830 44
77 82 23- M
78 87 28 ;*
82 93 8* 31 53
83 20 400 ,n 39 68
84 4* 1 40 m
90 2 ^ 49 73
93 - 10 M 50 76
98 23 _ 51 84
" 202 23 __ m 90
7 - 36 58 92 _
^~ 11 ~ 37 __ 68 902
m 16 19 - 39 45 69 71 ~ 7 10
** 26 - 47 M 84 __ 27
28 U 56 __ 70o __ 32
30 u o7 __ 10 38
^ 33 64 --- 13 39 __
35 - 63 --- 21 41 _
37 88 --- 22 42 __
42 89 --- 30 43 MI
43 91. --- 31 48 __
53 94 33 8* 49
u 55 503 --- 39 44 52
* 63 5 --- 43 33
4* .72 8 --- 44 56 ---
73 m 11 --- 45 63 -f
85 8 12 60 64 4:0004
87 i 18 78 65 44
89 21 --- 81 _ 69
90 - 32 86 __ 75 __
96 37 --- 87 wm^ 80 _
98 3 --- 90 _ 82 _
301 43 8a 92 81 88 __
~ 3 - 47 4a 3 4* 96
9 48 97 1000 _^
10 > 58 98 _ a i*
13 67 809 __ 14
14 70 12 . 16
15 73 14 M. 17 _
. 24 i 15 - 19 _
25 46 -------------------------- 24 _j
29 88 - 18 25 ^_
_>. 8 98 19 __ 41 __
05 20 47 _
7 10 - 21 --- 49 _
. 2 -. 12 - 35 --- 82 ~.
^J 5 16 8* 36 8J 55 .
3 . M> 17 IJ 38 44 56
NS. V RUS. NS. PH EMS. NS. PR1 SMS. VS. PREMS. NS. PREMS. NS.
1057 44 1297 44 1560 44 1830 44 2038 44 2296
62 98 67 . 20 34 8* 41 -2301
85 1300 69 4a 35 44 42 4
90 5 - 1603 36 47 __ 9
97 16 8 42 49 ' 11
99 19 20 52 2 17
1112 404 35 24 70 56 W
22 33 44 42 43 29 31 _ 74 75 57 66 21 28
34 35 37 40 *7 s 62 37 45 61 64 _ 76 77 78 89 69 70 78 88 31 32 42 49
44 47 48 33 57 71 73 77 83 87 90 94 96 1401 69 71 77 92 93 84 44 95 1905 6 12 16 98 99 2110 14 13 50 72 76 80 84
60 95 j > 18 ... 17 _ 94
62 -~ 1709 19 19 2405
64 ~~ 1 26 28 14
67 ~ 5 34 35 _ 16
69 9 6 38 37 ^ 17
78 20 15 __ 42 - 38 23
81 27 21 __ 49 39 , ,_ 24
85 30 27 __ 51 41 15
88 31 33 84 55 8* 57 27
89 4 32 40 44 57 44 64 w_ 32
93 --- 33 47 63 65 _ 49
94 _ 42 48 _ ri _ 66 M
5 : 44 54 _ 66 84 J
1200 47 61 69 6 62
2 --- 54 67 77 93 63
18 62 68 80 96 65
20 --- 64 69 _ 82 99 84 68
23 73 70 85 2204 204 69
27 77 72 90 9 44 88
28 79 74 94 18 2500
32 7024 80 - 80 2001 27 4
45 44 88 83 10 35 8
tt 1501 92 12 50 11
55 _i - 11 93 15 52 18
00 14 1800 18 54 23
64 18 2' 22 64 25
68 22 12 _ 24 74 _ 29
68 35 13- 1 __ 29 __ 77 *U 33
78 40 84 21 __ 31 86 ^_ 98
80 45 44 22 _ 32 __ 90 _ 3
93 54 25 37 93 45
IS..NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.
44 2546 44 2767 44

2546
56
63
64
65
66
72
74
79
84
2615
22
24
29
31

45
31
54
56
59
62
67
68
70
73
75
78
S\
89
90
95
96
2700
O
8
9
23
34
36
37
38
39
44
45*
48
49
51
84
44
84
84
404
44
299
44 !
2767
70
86
87
99
2802
3
8
9
13
19
20
21
27
36
37
43
46
47
58
67
72
74
85
86
87
93
99
2901
3
7
10
11
20
23
31
34
38
42
51
63
80
84
94
3010
W
12
4
204
44
3013
16
20
22
29
34
39
47
51
32
53
54
63
76
83
92
3106
12
20
25
40
45
48
51
60
67
70
71
72
85
92
97
3201
3
12
24
26
31
32
37
42
43
54
56
57
60
71
72
77
14
404
84
44
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PRfcMS.
84
14
3286
87
90
99
3309
II
13
17
22
24
38
39
40
45
36
62
69
71
74
81
82
86
88
90
93
95
96
99
3405
14
18
22
41
42
43
46
56
58
60
64
65
66
76
77
86
90
92
99
3502
44 3503
14
20
22
31
46
46
51
53
56
70
85
88
91
360.':
5
7
8
13
21
44
404
44
iA
=
804
44
84

34
37
40
47
51
52
61
65
67
72
83
89
94
99
3700
3
4
23
26
28
29
32
41
42
44
52
10041' 57
*
84
44
3764
78
85
86
90
3803
19
24
34
88
42
46
47
48
30
53
70
71
76
78
82
83

84
44
87
89
93
3901
3
8
8
11
19
24
46
84
44
u
4
84
44
84
44
94'
96
97
-013
27
33
48 4
51 *
67 __
73
88
89
92 2024
93 44
4040
42
50
57
62
64
70 .
72
82
90
93
95
96
97
99
4109
16
17
22
24
26
27
32
34
42
43
44
45
49
58
64
80
88
91
93
4200
6
11
14
15
18
22
24
26
27
30
33
40
47
ir
84
44
4255
57
60
61
64
69
71
72
fe
70
80
81
8o
90
99
431;-i
18
30
m
43
49
50
82
58*
73
80
81
93
4401
3
/l
8
16
19
22
24
25
29
33
37
42
43
47
48
49
50
52
56
60
7:j
4/
86
96

83
14
4500
1
5 84
23 44
23
34
36
38
41
51
61
62
63
70
72
74
81 84
91 44
4602
9
10
20
25
27
32
41
43
46
47
54
60
61
63
65
70
82
85
86
87
89
91


8
Diario
de Pernambuco
Segunda
feira 7 de Junho de 1869.
ISSEMBLa GERAL

CAVARA DOS SRS.
SESSO EM 21
HUSTOEMCIA DO
DIPUTADOS
DE MAIO.
DE CMARA-
Si. VISCONDE
r.mr.. __
(ConliHHaniu.)
Nao para, porm, atii a refonna d pro-
jecto. EJIe excede s proprias vistas do
legislador porquanto subordina o privile-
gio, que crea, as regras do art. 470, a que
se refere o art. 877.
Segundo o art. 470 as despezas do cos-
leio (Jo navio, e suas peiletujas, que hou-
veram sido feitas pura a sua guarda e con-
servacab depois da ultima viagem e durante
a ma estada no porto da venda, sao dividas
privilegiadas.
Ora, este proj cto niio guarda estas limi-
taces.
E sobe de ponto a sua gravidade, quando
se allende ampia disposico contid as
palavrase de outro qwtlquer material ne-
cessario para a navegando..
Quacs sao esscs outros materiaes?
Agua e outros elementos de pequeo
valor sio ahi abrangidos ?
Convir estender a disposico do art.
877 a outros objectos, alm doa coudos
ueste artigo ?
Aim da innovaco, o vago e indefinido
do texto.
Deve-se suppr que o legislador tve
boas razes para limitar o mais possivel
o privilegio do art. 877, quasi sempre
odioso, por ser oil'eusivo de direits de
tercetro.
Cumpre iuquirir das razes que actuaro
no espirito de legislador para circumscrever
o privilegio a poucos e determinados casos.
Iteaiais um eodige um corpe de leis
kaunenicas, so de vendo ser modiicado de-
pois de reconliecida utHidade e estudo re-
lectido.
E\ pois, minha opinio que se remetta
este projecto commisso de Justina civil,
para a mesma consultar a respeito com o
seu parecer.
E para esse fim mando mesa o seguinte
requerimento. (U.)
Ven mesa, lido,apoiado e approvado
sam debate, o seguinte requerimento :
<* Requeiro que o projecto em discusso
seja remettido commisso de justica civil
para interpor seu parecer respeito. Ben-
jamin.
Entra em Ia discusso o projecto de-
terminando que os provimentos geraes de
correico, cuja materia nao se conformar
com as disnosicoes expressas da legislaco
em vigor, sao millos de pleno direito, e
daro lugar responsabilidade do juiz.
O SR. BARROS COBRA :Sr. presidente,
relevem-me V. Exc. e a cmara, que -u
seja o primeiro a tomar a palavra em um
assurapto sobre o qual soueu sem duvida
o menos versado e o mais incompet nte
nesta casa (nao apoiados), em que tem as-
iento tantos e taa consumados juriscon-
sultos. O meu lira, porm, Sr. presidente
nao trazer esclareciment ao debate, en-
xaminhar adiscusso ou dirigir as opinioes;
simplesraente expr os fundamentos do
voto que pretendo dar contrario a este pro-
jecto, e ao mesmo tempo chamar a attenco
di casa para a materia do mesmo projecto
que, me parece, nao pode merecer a noss
adopco. Para este fim farei ligeiras e
brevissimas consideraces sobre os princi-
pios canites do projecto, at mesmo por-
que veda-me o regiment, nesta primeira
discusso, occupar-me particularmente de
cada um de seus artigos.
Sr. presidente, a idea do autor do pro-
jecto, segundo se coihe dos Annaes do anno
passado, foi trazer ao decreto n. 834 de 2
d" utubro de 1831 urna interpretaeo. To-
dava o pstudo do projecto em seus diver
sos pontos nos convence de que, alm de
ama interpretaeo, ellecontm direito no
vo. Quer n'uma, quor n'outra parte, no
meu humilde pensar, o considero inconve-
niente e intil.
O projtcto estabelece o seguiste:
Interpretaeo do decreto n. 834 de 2
de outubro de 1851.
A assembla geral resolve :
Art. 1. Os provimentes geraes de cor-
reico, cuja materia nao se conformar res-
trictamente com as disposicoes expressas
da legislaco em vigor, sao nullos de pleno
direito e daro lugar responsabilidade do
juiz.
Art. 2. Os juizes de direito em cor-
rcico podero impr penas disciplinares
smente aos empregados pblicos sujeitos
mesma, precedendo comminago, em vir-
tude nicamente de omisso de algum
preceito legal nao previsto no cdigo cri-
minal ou nos regimentos especiaes, e quan-
do dessa emissao se seguir provalvemente
prejuizo publico ou particular.
Art. 3. Aos juizes municipaes e de
orphos, promutores pblicos, delegados,
subdelegados e juizes de paz nao ser im
posta em corroico a pena disciplinar de
suspenso de emprego.
Art. 4." Revogam,-se as disposicoes em
contrario.
Paco da cmara dos deputados, em 6
de junho de 1868. Americo labe.
Sr. presidente, declarar nullos de pleno
direito os provimentos geraes de correico,
cuja materia nao se conformar com as dis-
posicoes expressas da legislaco em vigor,
fazer urna completa subvert na ordem
ena gerarchia judtciaria, subordinar o jqjz
de direito corregedor aos empregados sob
que exerce a sua fisoalisacfc); Sr. presi-
dente, iiwestir esscs empregados de um
poder de cassaco sobre os provimentos
geraes dos juizes de direito em correi-
co.
Declarada nulla de pleno direito a mate-
ria dos provimentos geraes que nao se con-
formaren com as disposi oes expressas da
legislaco em vigor, segue-se que o juiz mu-
nicipal, por exemplo, pode deixar de por o
cumpra-se nos provimentos geraes da cor-,
reico. Sao evidentes os inconvenientes
que daqui resultara, a hita que se pode es-
tabelecer no foro, desde que cada empre-
ado, o nfimo delles, pode constituir-se
juiz da nullidade dos provimentos para
recusar-lh.'.s eumpriment ou obediencia.
Desta sorte desnatura-se at certo ponto,
anullam-se os benficos cffeitos da institu-
cao das correicoes.
Pela minha parte declaro francamente
Sr. presidente, que prefera votar pela abo-
lico. completa das correicoes votar por urna
disposico qual a que cutida no, art, Io
do projecto-
Poroutra parte declarar qoe as provi-
mentos quecontrariarem dispoiicoas expres-
sas da legislaco em vigor dio lugar res-
>on-abilula do juiz, a meu ver. trazer
para a legislaco urna disposifio completa-
mente intil e superflua, porque, segundo
a nossa legislaco actual, o juiz que julga
ou procede contra a lei expressa est s-
jeito responsabilidade. Por conaaxpiencia
nao vejo necessidade de tomarmos quafquer
nova medida k'gis'atva ueste sentido.
Quanto impos-co das penas disciplina-
res, de que tratara os arts. 2o e 3o do pro-
jecto, eu lelo tambem nos arts. 50 a 55 do
decreto de 2 de outubro de 1851, que as
penas disciplinares de mulla e suspenso
de emprego nao podera ser impostas, sem'
que tenha precedido comminago. Leio
mais, Sr. presidente, que nos casos de
omisso previstos do cdigo criminal, que
nao orem os de prevaricaclo e outros
meaciQnados no mesmo decreto, o juiz de
direito podera,conforme a gravidade dessa
omisslo, e quando d'ella seguir-se prova-
velmente prejuizo publico ou particular,
impr de preferencia as penas disciplinares
facultadas no mesmo decreto.
Por- conseguinte, nao vejo no art. 2o do
projecto vantagem alguma, senJo urna io-
verso intil que vamos praticar no regula-
mento das correicoes.
Finalmente declarar que nao serSo im-
postas a<>s juizes municipaes e de orplilos,
promotores pblicos, delegados e subdele-
gados e juizes de paz as penas disciplinares
da suspenso de emprego-, Sr. presidente,
tornar manca a instituico (apoiados);
tirar um dos m 'ios de fazer e(lectiva a
comminacao para emendar os erros, corr-
gir os abusos e chamar os empregados
pblicos judiciarios ao cumprimento de seus
deveres.
Se, porveotura, Sr. presidente, se procura
com esta disposico acautelar injusticas, eu
lembrarei casa que no regalrnoslo das
correicoes est estbelecido que a pena de
suspenso, imposta aos juizes mwicipaes
e de orphos,etc., nao pode ter effeito sem
que seja approva'ia pelos presidentes as
provincias e pelo governo na corte.
Parece-me, portanto, que essa dependencia
da approvaco do governo, em que o regula
ment de 2 de outubro de 1851 deixou a pena
disciplinar, suspenso e multa imposta pelos
juizes de direilo corregedores aos juizes
municipaes e de orphos, preenche sufi-
cientemente o intuito de garantir que nao
sejam applcadas estas penas injusta
caprichosamente pelos mesmos corregedo-
res.
Ha mais urna razo especial pela qual
voto conta o projecto: a cmara, na pre-
sente sesso, tem de oceupar-se com
reforma judiciaria, e ento, em seu ugar
proprio, nos teremos de examinar e de
providenciar opporluna e devidamen'e so-
bre esla materia. Por estas considerares
voto contra o projecto, e tenho o dasvane-
cimento de acreditar que na cmara nao
ha ver a este respeito mais do que urna
opinio, e consequentemente que o pro-
jecto tem de ser regeitado desde j, afim
de que nao despordicemos com elle o tem-
po de que carecemos para tratar materias
mais importantes (apoiados), porque nesta
situaco diflicil, nestas graves circunstan-
cias em que o paiz, em offegante especta-
tiva, tem seus olhos voltados para a re-
presentaco nacional, ns nao podemos
despender a mnima parcella de tempo,
nao ser curando das suas verdadeiras ne-
cessidades e dos legtimos interesses. (Mu-
to bem).
Ninguem mais pedindo a palavra, e pon-
do-se a votos o projecto, regeitado.
Entra em 2a discusso a proposta do
governo na parte relativa despeza do minis-
terio da fazenda, com as emendas apoiadas
na sessao do anno passado.
Sao lidas, apoiadas, e entram conjuncta-
mente em discusso, as seguintes
1.aEm vez de 28,431:742^771, diga-sc
30,174:8965084.
2.aAo 1. Juros da divida extema,
em vez de 8,277:005-$445, dga-se......
8,056:560998.
3.aAo 2. Juros da divida interna,
accrescente-se incluidos os do emprestimo
de 30,000:000.$ realisaveis ao cambio de
27; e era vez de 7,5u5:008fl000,
12,313:104?000.
4.aAo 5. Pensionistas, etc., em vez
de 1,506:449)430, diga-se 1,805:4703482.
5.aAo 7. Thesouro, em vez de...
1,108:9343000, dga-se 1,105:4703482.
6.aAo 8. Juizo dos feitos, em vez
de 78:3203000, diga-se 75:7513000.
7.aAo | 9." EstacSes de arrecadaco,
em vez de 3, 05:270364, diga-se......
3,256:2703616.
8.aAo 11. Administraco dos pro-
prios nacionaes, em vez de 57:3133000,
diga-se 54:3063000.
9.aAo 9 16. Differencas de cambio,
em vez de 3,133:8183592, diga-se..
5,169:6603069.
10.aAo ; 17. Premios de letras,
vez de 400:0003000, diga-se.......
3,52(5:4403272.
11.aAo 18. Juros do emprestimo
dos orphos em vez de 300:0003000, diga-
se 400:0003000.
12.aAo { 19. Obras, etc., em vez de
950jO03O00, diga-se 1,400:0003000.
13.aAo 20, Ejercicios (indos, em
vez de 200:0003000, diga-se 500:0003000.
O SR. ALBNCAR ARAR1PE:Sr. pre-
sidente, temos de discutir e votar sobre as
diversas emendas apresentadiscomo pare-
cer que est em discusso, entretanto que
no parecer se faz menco de um outro pa-
recer anterior, de que a casa nao tem co-
nhecimento.
Nos, pois, nao tendo os precisos escla-
recimentos sobre a questo, nao poderemos
dar um voto legular e fundado.
Assim, achando-se prsenle o Sr. minis-
tro da fazendt, parece-me que a cmara
ouvria com muila satisfago qualquer ex-
plicado que nlle podesse e quizesse dar
sobre as referidas emendas.
Deste modo, esclarecida a cmara, poda-
ra votar coiiBcia da materia, o resolver
mais satisfactoriamente questes to impor-
tantes, como sao as da lei do orcamento.
(Apoiados).
O SR. PBWEIRA ,DA .SILVA, como
relator da lVcommissio de orcamento,
responde que as emendas apresentadas na
presente sesslo proppstado gowrno li-
xando a despe* do oriniento da fazenda,
e que divergen) das da Ia commisso da
sesso passada, acham-se desenvotvidas-e
explicadas no prembulo Ao parecer; aue
est prompto a dar todas as expluac*es,
quer sobre elfas, quer sobre as verbas da
proposta, que fornn aceitas integralmente,
logo que qualoiier deputado loe manifest
duvdas rejpei'.i); quanto, porni, ex-
plicacSes geraes, sem.pjnto designad, e
como exame Jvaio, nJo .|>6de aalifater,
diga-se
porque seria repetir o que dlsse desenvut-
vidameute no parecer^ueapreseutvu oque,
conten o parecer la l* couuaissloilo anuo
passado, o que referem os relatorios de mfi
e 4868, e o que se acha consignado as
propostas distes uous anuos. Basta lerem-
se esses documentos para se conheceremai
diff'renras entre as'duas commissoes e os
dous ministros de 1868 e 18 59, c elles fo-
ram destribuidos aos Sis. deputados,depois
de publicados no Jornal do thnnwro, afim
de sei'em apreciados com tempo anUiS do
dia da discusso. Se apparecer prgunta
ou exigencia respeito dequa^ner questo
nelles aventada, onde qualqner servico re-
lativo a orcamento de qne se trata, est o
orador proiqpR) a responder.
O Su. PMSIW5NTE: Se o nobre deputado
insiste no seu pedido, mandarei ler o pare-
cer da commissio o anno passado.
O Sr. Alf.ncau Ararii: :Ser eonve-
nienle, porqu-i assim meihormente se
orientar esta cmara.
O S. Io Secretario proeede lei.tura
desse parecer.
O Su. Viscondi: de Camar.vgibe oceupa
a cadeira di presidencia.
0 Sr. Io Skoretark) procede i leitura
das emendas off<;recidas proposta na s|>
sSo do anno passado.
0 SR. VISCONDE DE ITABORAAY (pre-
sidente do conselho. Uommento geral de
aitcnrao):Sr. presidente, as differeneas
que existem entre a proposta do orcamento
da fazenda, que li ha poucos dias aqui, e
a do anno passado, j as expoz o ilustra-
do relator da commisso, assim com eu as
havia exposto norelatorio que tire a honra
de apresentar esta augusta cmara. To-
dava, em deferencia ao honrado membro
que tomou a palavra em primeiro lugar,
devo anda declarar-qne o orcamento do
thesouro para o exercicio de 187o a 1871,
e que tem de satisfazer as mesmas neces-
sidades no exercicio de 1M59 a 1870, nao
difiere do que fura offerecido no anno pas-
sado seno cm poucas verbas.
As razies da differenca foram exposlas
nao s pela Ilustre commisso no parecer
que acompanhoo as emendas que se dscu-
tem, mas tambem explicadas na lab lia n.
5, annexa ao relatorio de que ha pouco
fallei.
Assim, se o honrado m mbro desej
gumas explicares, quer sobre as ver]
em que ha differenca, quer sobre as que
tem identdade c m as do relatorio do anno
passado, terei muita satisfcelo em dar-lb'as.
Pelo que toca s differencas mais impor-
tantes, limitam-se ao augmento das quan-
tias pedidas para* pagar tanto os juros da
divida interna, que difiere muito da cons-
tante do relatorio do anno' passado, como
para satisfazer s differmgas de cambio e
ao juro dos bihetes do thesouro.
A proposta do anno passado, quanto
segunda verba de que fallo, calculou-se so-
bre urna base que nao parece realizavel,
isto a do camlo de 20 '/i. quando du-
rante todo o exercicio correte smente
tem oscillaJo entre 17 e 18 V' -e n5) po-
demos esperar que no que ha d* coinecar
no prximo mz de julho o cambio se fixe
em 20 ',U. Calculou-se, p s, aquella des-
peza sobre a taxa de 18 '/* no orcamento
que apresentei.
Julg-ei preciso proced r assim paranSo
por o governo em difficuldad s, nao obri-
ga-lo a abrir novos crditos supplementa-
res ou extraor inarios, sem estar autorisa-
do-para haver os fundos correspondentes.
A outra verba ern^tie lia grande diffe-
renc diz respeito aos bihetes do thesouro.
Na proposta do anno passado pediram-se
400:0003 soinente, quando havia na circu:
lacao cerca de 70,000:0003 desses ttulos
quantia que boje anda sobe de 60 a.
61,000:0003. Nao possivel fazor urna
despeza que excede di 3,000:0003 com
fiada a hora, o Sr. presidente d a
dem du dia, e levanta a se*sao.
or-
SEgSAO
PRESIDENCIA do
EM 22 DE AJO.
SR. VISCONDE DE CAUARA-
OlftE.
Ao meto a, feiU a chamada, veriQca-se
liaver num"ro sufificieiite, abre-se a sesso,
sendo lida e approvada a acta da anterior.
' 0 Sr. 1u Secretario, dconta do seguinte
EXPEDIENTE.
Tres olfioios do ministerio do imperio,
enviando as eopias dos decretos pelos quaes
S. M. o Imperadur houve por bem conce-
der varias penasVUsv-A commisso de pen-
se's e.ordenao^s
Ouiro do mesmo ministerio, declarando
que se expedir aviso presidencia da
provincia de Goyaz sobro as decisoes desta
cmara, cerca das eleices primarias e se-
cundarias que se procedeu najreferida pro-
vincia.Inte irada.
Outro do mesmo ministerio, enviando os
cilicios com os quaes a presidencia da pro-
vincia do Rio' de Janeiro transmiti as a<'tis
da eleieio primaria, das parochias pertea-
centes aos municipios de Santa Maria Mag-
dalena e Rio Bonito, da parochia de Santo
Antonio, de S, e -da installacao dos colle-
gios de Marica e Nova Friburgo.Asegun-
da commisso de poderes.
Dous do meimo ministerio, enviando as
copias das consultas da soeco dos negocios
do imperio do eonselho de estado, relati-
vas aos actos promulgailos pelas assemblas
legislativas da provincia- do Maranh i em
1866, e da do Espirito Santo em 1867.
V commisso de assemblas pmvinciaes.
Outro do Sr. deputado Luiz Antonio da
Silva Nimes, communicando"ni poder com-
parecer sesso de boje, em consecuencia
de grave-e repentina molestia em pessoa
de sua familia.Itileirada.
Dous requermen^s de Francisco Polhier
Rodrigues Lima e Jos Patricio de Castro
pedindo para se matricularem no Io anno da
faculdade de direito do Recife, depois de
se mostraron, o primeiro habilitado em
philosophia, e o segundo em geographa,
nicos preparatorios que Ihes faltam. A
commisso de instruceo publica.
Outro do juiz de direito Joo de Carva-
Iho Fcrnandes Vieira, pedindo que se lhe
mande pagar os ordenados do tempo emque
esteve avulso, e bera assim a ajuda de cus-
to qoe deixou de receber para seu trans-
porte da comarea de Itapicurn mriin das
Alagas.A commisso de fazenda.
Outro da irmandade das Almas da villa d
do Pilar, da provincia das Alagas, pedindo
para poder adquirir bens de raz at a
quantia de 10:0003.A mesma commisso.
iLuu- Ack L'inr^iooA 4ntr\nin fia AUnoulur*
quantia de 400:0003 pedida o anno pas-
sado.
Dzia entao a commisso d fazenda que
nao podia prever a somma de bilhet s qu
exstiriam em circulaco no exercicio de
1869 a 1870. Mas ento a emissao suba,
como j disse, a perto de 70,000:0003, e
sena impossivel que com as rendas ordi-
narias, insuflicieuies para as d spews or-
dinarias, se resgatase esa divida ; para
retirados da circulaco, fura indispensavel
recorrer operacoes de crdito, essa
operaces exigiriam maior despeza do que
a quantia correspondente aos juros dos bi
Ihetes.
Em todo o caso, o crdito pedido era
mais que sufficiente; e como ent-ndo que
a assembla geral deve, nestas materias
principalmente, legislar de accordo com a
verdade dos fados, isto nao votar crdi-
to muito menor que a despeza decretada,
aeixando-se ao governo o arbitrio de crear
cre lapo ados); como creio que nao se devem
occultaras crcumstancias em quinos acha-
mos (apoiados), sustento a conveniencia d
sa consignaren! na lei as quantias indispen-
sayeis para as despezas que forcoso fa/.r.
(.Apoiados-.
Sao as explicaces que julgo dever dar ao
honrado membro que me interp llou. Se
algumas outras exigir de mira, serei promp-
to em prestar-lhas.
OSr. Alencau Araripe :Sr. presiden-
te, o lim que me levou a fallar sobre o as-
sumpto sugeito dliberaco desta casa, foi
somente o desejo de ter os preeisos escla-
recimentos para votar sobre as emendas
.modificativas.da proposta do gov rno rela-
tiva s desp zas do ministerio da fazenda, e
posta em discusso; pois nao tendo rts
sciencia do parecer anterior, nao podemos
calcular o alcance das referidas emendas.
Desde, porm, que leu-so este parecer;
desde qui um dos honrados membros da
commisso que offer-eeu as emendas, prts-
tou explicaces; desdrt que o pobre mi-
nistro da fa end acaba de" explkar-se pe-
ante a cmara da manara poflque ote,^__ye
nada mais tenho a eligir pela miaba parte. Kg
Declaro-me plenamente satisf ito, e crsio
qu-) a cmara tambera o estar (apoiados),
Lpela iuteira coafianea que nos merece o
nohre ministro quese-acha presente. (Mai-
los apoiados).
Ninguem mais pedindo a palavra, e pojn-
r4o. Bmjamim. M. Marta. C. Mtt-
cJtado.httpo*o da Qnn/ya.o
OftQEM Q DIA.
Entra em Ia disctalo, e regeitado
sem debate, o projecto que autorisa o go-
verno a mandar matricular as facilidades
do imperio, independente de exames pre-
paratorios, os estudaoili qae para isso v!e-
rem offlcialmente dirgnlos pelos governes
de qualquer Estado americano.
-- Entra em seguida em 1' discusso, e
tambem regeitado sem debate, o projecto
que autorisa o governo a aposentar o viga-
rio da freguezia do Rio Pardo, na provincia
da Rabia, Jos Rodrigues Moneo, com a
respectiva congrua por inteiro.
Entra mais em Ia discusso, e igual-
mente regeitado sem debate, o projecto
que aotorsa o geverno a conceder a An-
tonio Jos dos Santos Servina, guarda da
alfahdega de Pernambuco, seis mezes de
licenca para tratar de su saude, percebea-
do todos os seus vencimentos.
Entra anda em Ia discusso o pro-
jecto que autorisa o governo a conceder um
anno de licenca com os respectivos venci-
mentos ao bacharel Felippe da Motta de
Azevedo Correa, professor do imperial col-
lego de Pedro ti e de Instituto commer~
cial, afim de tratar de sua saude onde lhe
convier.
O Sr. Vieira da Silva : Sr. presiden-
te, o pnujee4* de que se trata foi apresen-
tado por urna commisso o anno passado,
e elaborado naturalmente em vista de ai-
testados, doaMentos. etc.
Sei que o |r. Dr. Motta. que lente aqui
do colleajo e Pedro II, fra acommettido
de um sulio cerebral, que muito coutri-
buio pan arruinar-lhe a saude. Sei dis o
pelas relacoes que me ligam ao pretenden-
te ; portanto. pareee-me que est eMe no
caso de obter o favor que lhe concede o
mesmo projecto. Ser um acto de justica
praticalo pela cmara.
Ninguem mais pedindo a palavra,e pondo-
se a votos a projecto, approvado, e passa
a 2a discusaia.
Tendo-se sgotado a ordem 4o da, o
Sr. presidente levanta a sesso i hora e
meia da tarde.
quantia logo que viera luz o quarto vo-
lunte.
Eutr em 2adisawso a nron#sla do
governo na paite relativa S reCeltrgeraldo
Imperio para o anno de 1869 187a
Acha-se presente o Sr. ministro respec-
tivo ^
O Su. PapEiiiA ba gn.v\ pede o adiaraento
d discusso da
DE
Dous de Francisco Antonio de Ahneida e
Jos Gaspar, pedindo para serem natura i-
sados cidados brasilcros. commisso
de constituico.
L-su e vai a imprimir para eitrar
na ordem dos trabadlos a seguinte redac-
Co :
A assembla geral resolve :
Art. Io E' concedido ao Dr. Antonio
Pe reir Pinto, autor dos Apontamsntos para
o direito internacional otfeolleceo hist-
rica dos tratados do Brasil, o auxilio de
2:0003 para cada om dos tres volumes j
publicados da referida collecco, scndo-lhe
de igual forma outorgada a mesma quantia
logo que ver luz o quarto tomo da dita
obra.
* Art. 2o Ficam revogadas as disposi-
c5es em contrario.
Sala das commisses, cm 22 de maio
de 1869. Joaquim Delfino Ribeiroda buz.
Candido Mendes de Almeida.
Entram successivamente e sao ap-
provadas sem debate diversas redaccoes
sobre pensoes.
Achando-se na sala immediata os Srs.
Antonio Joaquim da Rocha e Domingos de
Andrade Figueira, sao introducidos com as
formalidades do estylo, prestam juramento
e -tomam assento.
- Lem-se, julgam se objecto de delibe-
para entrar na
os seguintes projec-
racao, e vao a imprimir
ordem dos trabadlos,
tos :
* A assembla geral resolve:
i Artigo nico. Fica o governo auto-
Jisado a conceder ca ta de naluralisaco ao
swgociante Pedro Celestino dos Santos
subdito portuguez, residente na capital da
Babia ; revogadas as disposicoes em con-
traro.
Sala das sessoes, 22 de maio de 1869.
Junqueira. >
A assembla geral resolve :
Art." Io Fica o governo autorisado para
mandar extrahir, desde j, duas loteras
pelo plano das da santa casa de Misericor
dia da corte, era favor do monumento que
se pretende erigir na capital da provincia
do Maranho, memoria do poeta brasi-
lleiro Antonio Goncalves Dias.
Art. 2o O beneficio ser entregue
commisso encarregda de levar a effeito a
construeco do mesmo monumento.
Art. 3o Revogam-se as disposicoes em
contrario.
Sala das sessoes, em 22 de maio de
1869.Vieira da Silva, Joo JfeaW.
\H. Graca. Bardo de Anajatia. C.
Mendes deAlmeida. Gantes de Castro.o
OS. BiiNJAMlM justifica o seguintere-
querimento, que approvado, sem de-
bate :
Requeiro que por intermedio do gover-
no me sejam prestadas as seguintes infor-
'macoes:
Ia Em que data falbeceu o oaptBo de
um corpo de voluntarios da patria Jos Ro-
drigues Duarte Jnior. ,
2a Em que data foi o mesmo condeco-
rado pelos servicos de oampanha.
3" Era pie data foi condecorado seu
pai Jos Bodrigues Duarte Snior.
4a Em que data falleceu este cidado.
Sala das sess<5es, 22* de maio de 1869.
Benjamm.ii
mais mesa, lido, e igual-
ente approvado sem debate, o seguinte
req ue i ment :
Reqderemos que se pecam ao orerno
Os documentos e papis concernentes
aposentadoria toreada de* que trata o de-
eretodeSO de dezembro de 1883, assim
tomo o parecer do conselho de -estado na
SESSAO EM 24 DE MAIO
presidencia no sr. visconde
camaragibe.
Ao meio dia, feta a.chamada, verifica-se
haver nnmero sufficiente, abre-se a sesso.
Le>se e approva-se a acta da antece-
nte.
O Sa. 1." Secretario d conta do se-
guinte
expediente
Sete oflicios do ministerio do imperio
enviaudo as actas das eleices feitas em
dWems parochias do Rio de Janeiro, Bahia,
Pernambuco, Cear, Maranho, Piauhy e
Rio Grande do Norte.As respectivas com-
imsses de poderes.
Tres do mesmo ministerio, enviando as
copias dos decretos pelos quaes Sua Mages-
Ude o Imperador houve por bem conceder
varias pensoes.A commisso de pensos e
ordenados.
Dous do mesmo ministerio, communi-
cando qoe se expedir aviso s presiden-
cias das proviocias da Parabyba, Maranho,
Baha, Cear, Minas-Geraes, Piauhy, Malo-
Grosso, Rio de Janeiro e Paran, sobre as
decisoes desta cmara acerca das eleicSes
feitas as mesmas provincias. Inteirada.
Outro de Joaquim Pedro de Mello, de-
putado eleilo pelo 7o districto da provincia
de Minas-Geraes, reraettendo os documen-
tos em que prova ter assumido o cargo de
delegado de polica de Paracat antes do
dia 15 de marco do corrente anno. A
terceifa commisso de poderes.
Um requerimento do Dr. Joaquim Jos
de Campos da Costa de Medeiros e Albu-
querque, pedindo lhe concedam fazer urna
edico de toda a legislaco brasileira desde
1820, em volumes de 2,000 paginas de im-
pressp, no formato do diccoaario de Boui-
let. commisso de fazenda.
Outro de Francisco Damas da Costa J-
nior, pedindo para ser matriculado no Io
anno da faculdade de medicina, devendo
antes do acto mostrar-se habilitado em his-
toria e philosophia. commisso de ins-
truceo publica.
-Outro de Antonio Jos da Silva Guima-
r?s, pedindo para ser .admittido a fazer
exame do 1 anno de 'pharmacia da fa-
culdade da Bahia, raostrando-se antes ha-
bilitado em geometra, era que foi repro-
vado.A mesma commisso.
ORDEM DO DIA.
Enlra em 3a discusso o projecto de-
terminando que o auxilio concedido ao
mente-po geral de economa dos servidores
do Estado, pelo decreto n. 1,226 de 22 de
agosto de 1864, Subsistir at que, juizo
do governo, os effeitos da reforma da-
quella instituifo o tornem indispensavel.
Ninguem pectnq a palavra, e pondo-se
a votos o prjectb, approvado, e sendo
adoptado, remetli lo commisso de re-
daccao.
f Entra em 3a discusso o projecto
determinando quo a isencSo de dreitos de
mportaco, qtte por decreto n. 1,382 de 12
de junho do annoipassado foi concedida
companhia hydraulica Porto-Alegrense, so-
bre o material, machinas, instrumentos e
utensilios necessarios s obras do aqueducto
da cidade de Porto-Alegre, comprehende
nao $ os artigos importados depois da
promulgaco do citado decreto, como
tambem os que j tinham sido anteriormente
despachados para o mesmo fim.
Ninguem pedindo a palavra, e pondo-se
a votos o projecto, approvado.
Entraram em discusso os artigos add-
^ws.
O 'Su. Jaowtho de Mendonca, depois
de algumas consideraeoes, manda mesa o
seguate requerimento, que lido, apoiado
96:9ttd000
150:000^000
do-se a votos aeroposta, approvada con ^sultaque se lhe fez sobre a mesma ques-
todas as emendas.
Tendo-se esgotado a segunda parte da
ordem do dia, volta-s priewira. |
Entra em Ia discusso" o projecto qae
autoriza o goverao a elevar a 4:0003.a
penso que (o concedida ao bario do Ama-
zonas pela victoria por elle alcanzada aa
b.it;dha naval coatra a esquadra paraguaya.
D*pois de algumas. consideraces ajas
Srs. Vitara da Silva e Correar rfaitado projacto.
|3o.
-* Sala das sessoes, 22 de maio de 1869.
T^F. Viafma.-rC. Pautes-. J. de Mettdon-
uJunmeim,L. MacieL F.ct>ar-
"o.Qtnpibes da Silva. H, Gitima-
. ionio Martms. Parmh^Ju-
m.C-tlio Rodrigues JUenezts Ikado.
T-federmirm.- A. A. G. de A&nttoja-
trJHas da Hacha. V. tLN. PmidQ.+J.
P^ie Memezet e Souz*-^ Camilo .fyuet-
receita, emquanto se nao
volar a despeza relativa da feartico da
guerra, de que a cmara nao trarou na sessao
passada. Nao se deve, na sua opinio,
tixarareceita sem se haver fixado o quantum
das despezas de todos os ministerios. Re-
quer igualmente que se publique de novo
no Jornal do Commercio a proposta de re-
ceita apresentada na sesslo de *8W, para
maior esclarecimento da cmara, visto que
a base da discusso actual; e a ella que
se dirigem as emendas do parecer da Ia
commisso do orcamento.
Ven mega, lido, apoiado e approvado
sem dbate o seguinte remierimerrto:
Requeiro o adiamento do artigo do
orcamento da receita, ate que seja votada a
despeza da repartico do ministerio da
guerra.Pereira da Silva.
Vera a mesa, e vai a imprimir, a seguinte
proposta :
t Augustos e iligniasimos Srs. represen-
tantes da naco.Dando cumprimento ao
art. 13 da lei de 31 de outubro de 1835,
venho apresentar-vos a proposta da lei do
orcamento para o exo^fc de 186111870.
CAPITUUli.
Despeza feral.
Art. 1." A despeza geral do imperio para
o ejercicio de 1869187) ftaada na
quanlia.le 7o,7S5:932333a y qual ser des-
tribuida pelos sete diversos ministerios na
forma especificada nos artigas seguales:
Art. 2" O ministro e secretario de estado
dos negocios do imperio autorisado para
despender com os objectos designadas nos
seguintes paragraphos a quantia. !.....
de.................... 4,932:tH3828
A saber:
1. Dotaco de S. M o
Imperador........... 800:Xt000
2. Dita de S. M. a tyape-
ratriz............,...
3. Dita da Princeza Impe-
rial a Sra. D. lzabel. .
4. Dita da Princeza a Sra.
D. Leopoldina........ 150:0003000
5. Dita da Princeza a Sra.
D. Jaauaria e aluguel
de casa............. 102M*M00u
6. Dita de S. M. a Impe-
ratriz do Brasil, viuva,
Duqueza de Braganca..
7. Alimentos de S. A. o
Principe D. Pedro....
8. Ditos de S. A. o Prin-
cipe D. Augusto......
9. Ditos do Principe o
Sr. D. Luiz..........
10. Alimentos do Prncipe
o Sr. D. Felippe.....
11. Mestres da familia im-
perial ...............
12. Gabn-te imperial ..
13. Cmara dos senadores.
14. Dita dos deputados ..
i 5. Ajadas de cus tu de.
vinda e volta dos depu-
tados ...............
16. Conselho de estado..
17. Secretaria de estado..
18. Presidencia de provin-
cias ................
19. Culto publico.......
20. Seminarios epscopaes
21. Feculdades de direito
i2. Ditas de medicina..
23. bfetrucco prunaria e
secundaria do municipio
da corte.............
24. Academia das bellas-
artes...............
25. Dito dos meninos
cegos.....,........
26. Dito dos'surdos-
mudos.............
27. Estabelecimento d e
educandas no Para...
28. Archivo publico-----
29. Bibhotiieca publica..
30. Instituto histrico e
geographico brasileiro.
31 Imperial academia de
medicina...........
32. Lyco de artes e ofli-
cios ...............
33. Hygiene publica-----
34. Instituto vaccinieo ..
35. Inspec<;5o de saude
dos portos..........
36. Lazaretos.........
37. Hospital dos lazaros.
38. Soccorros pblicos e
melnoraraentos do as-
Hado sanitario......t_
39. Obras especiaes to
ministerio do imperio.
40. Eventuaes.........
Art. 3. O ministro e secretario do es-
tado dos negocios da justica autorisado
para despender com os< objectos designados
nos seguintes paragraphos a quantia
de................... 3,283:0693619
A ^3ht*r "*
1. Secretaria do estado. 153:0903000
2. Tribunal supremo de
justica............ 106.7003000
3. Rolaces........... 304:026*667
4. Tribiioaes do commer-
cio................. 47:2003000
5. Justica de Ia instanpia
6. Ajudasde custO.....
7. Despeza secreta da
polica..............
8. Pessoale material A
polica -...-----?... ki
9. Guarda nacional..
10. Conduocao, sustento c
curativo de presos
11. Eventuaes ...*,.
50:0003000
6:0003000
6:0003000
12:0003000
6)0003000
7:10jWOOO
2:OJU428
275:5503000
397:200,5000
54:2503000
48:0003000
l$6:8i)O3O00
235:0303000
1,106:6693900
ii5:00ftj000
470:0OO3O(K)
202:0153000
350:0003000
37:5603000
31:3003000
41:3003000
48:5003000
2:0003000
15:920:000
12:6003500
- 7:000,5000
2:0003000
3:0003000
13:7603000
14:0803000
23:2003000
7:0003000
2:0003000
1?0:0003000
100:0003000
15:0003000
com .
Procedetse votaco do parecer da
2a commisso ;de podares sobre as eleicoes
das parochias ide Nossa Senhora da Guia de
MangaraW)a, ossa Senhora daConcetQo
de Jaaarehy, ;Sant'Anna de Itacuruss e
Santa Antonio do Rio Bonito, e approvado.
-Entra em discusso. e approvada
sem debate, a radaeco da emenda apprara-
(la pelo senado ao -projecto que conceda ao
Dr. Antonio Peneirta-Pinto, autor -dos Aaun-
tetmetas parado direito internacional, o au-
xiaio de-2:000#000-eor cada m dos tres
vohiraes j pofeliados da dita bri, san- ^_
do-lhe de igual:forma outaqjada a mesma 1
1.043:9403000
35:0003000
l:0003000
39:6563OO0
1 frtt-0563500
101:8743000
2.0803000
eTB^Vueiro que es artigos addtivos for- *. Corpo militar de pb-
mem projectosajaparados.Jacintho de Mn-
:Opn acto, ando adoptado, remettido b. Casa de correcalo (U ^^^^
m os additivos eommisato deredacco. m^^_*-i...... t* 2OOoJooo
33:5853702
35-7:9403750
13. Obras...........j-
Art. A. O ministra ejsecretaaj!) de es-
tado dos, negocios eslranSfiiros autorisado
para despender com ps objecto ds'gaa"
dos nos seguintes far>r,,PQ0^2fj(Q^
de ... v^..........
AsaWr :
J. Secretaria de
moeda da.paiz.
J. Leajajtdfi-e coi
ao caaabaVde 2
pocWf.f
74**193998
13*7454000
s
c

I '
*lK
- 474*878,8000
.{Cmtinttar-^hha
10HlMAaUIE8 R.
N|
ii'IQ 'taa


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5WXV5RL2_597KNS INGEST_TIME 2013-09-14T00:39:33Z PACKAGE AA00011611_11859
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES