Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11853


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AMO XLV. NUMER 121.
'
I .
.
PARA A1 CAPITAL E LUGARES ONDE tAfl SE PAGA PORTE.
Por Ires mezes abantados,...........*......
Por seis ditos idem....................
Por um anno idem....................
Cada numero avulso *...........%. .......
'\~' wk
SEGUNDA FEIRA 31 DE MAI DE 1869.
12*000
24,5000
ilSIO
PARA DENTRO E FORA DA PROVINCIA.

Por tres mezes adiantados.................. 6f750
Por seis ditos idem.................... 13<5500
Pono-, i ditos idem.................... 204250
Por um anno...................... 270000
Propriedade de Manoel Rgueira de Faria & Filhos.
_*.
Os Srs. Gerardo Antonio Al ves & Pillios, no Para; Gonfalves &* Pinto, no Maranho; Joaquim Jos de Oliveira. no Cear; Antam de Lemos Braga, no Aracaty; Joao Mara Julio Chaves, no Ass; Antonio Marques da J>a, nn Natal;Antonio Joatraim
Guimaraes Pancada, em Mamaijguape; Antonio Alexandrino de Lima, naParabyba; Antonio Jos Goiies, 4 Villa da Ponha; Belarmino dos Sanios Bulco#em Santo Antao; Domingps Jos da Costa Braga,
em, Nazareth; Franeo Tavares da Cesta, em Alagas; I)r. Jos Marttwfllves, na Batfiia; e Jos Bibeiro Gaspannho, no Rio de Janeiro.
PARTE QFFICIAL.
Ministerio da guerra.
Commando cfii chefe de todas as forcas brasi-
leiras en) operaroes nu Paraguay.Quartel gene-
ral em Laque, ti de malo de 1869. Illin. e Exm.
Sr.Sendo de alia conveniencia, em relaciio as fu-
turas opencoes e seguranza dos lugaremOi*-
nhoe aos nossos acampamentos, reconheeer e ba-
ter as duas cstra las que i ate ponto vio a Itagu,
urna pelo Ju.|iiery e outra por b. Lourenro, orde-
nei que no dia 4 urna forc. das lies armas, oam-
mandada pelo coronel Joo Nuocs da Silva Tava-
res, e parteurertte eo primeiro corpo do exercito,
exploraste a primeira. e quo urna brigada de ca-
vallaria doseguudo eorpo, comraandada pelo coro-
nel Aiiluniu Jaeintho Pereira Jnior, de combina-
<;;n (mu foi-.-as argentinas, percorresse a *'gunda
suas crcumvismhaneas, onde se dizia exstirem
depsitos de couros e pequeas partidas inimigas.
A primeira columna, composta dos corpas de
cavallaria I" e 21, dos batalhoes de infantaria 10
e 30, de quatro buceas de fugo do I." regiment de
arlilharia a eavall > e de 30 homens do batalho
de engenheiros, noz-se em marcha 5 horas da
madrugada di dia 4. e as horas da rnanha che-
gou a Itagn. Batida a estrada, reeonhecidos 08
pontos vzinhos, voltou eUa pelo mesino caminlio,
tent seu eominandante fito regressar pela estra-
da de Acegn um piquete de cavallara, acompa-
ii!i indo um iuembro da codMssao de engenheiros,
o capillo Clao Augusto dos Santos Rozo, pan
qne este podesse completar os exames topogra-
phieos. *
Essa columna nao cncontrou obstculo nem
viva alma em toda regio que percrreu, e verifi-
cou uflerecer a estrada fanl transito um exer-
? i.
C su ella partir de Juquery ou'ra columna, sob
o c imiando do coronel liento Martins deMcnezcs,
composta no 5.* corpo de caladores anravallo, do
baialblv 18 de infantaria e de dnas boceas de fogo.
Tiulia ella por principal misso proteger o flan-
co esqaerdo c assegurar a retirada da primeira
columna, e devia batir qualqiier piquete inimigo
ao porvenlura enconlrasse a quem da ponte de
afinno-Co, 3 anal em easo algum devia atra-
. --.ir. fu-ando de observacao a esse ponto: por
on le niais fcilmente poda desembocar urna torca
inimpa, rom intento de cortar a retirada primei-
ra columna.
Tendn o coronel Martina feito tomar posieo
turca sob seu commando asis quadras qneui
da ponte, mianaot examinar os.arredores'. Avis-
i tiquete de tres homens ulm da ponte,
para iviMuheco-lus fez seruir para all urna torca
d dez pa as e O majr Jos l.onrenco Viera
Sonto, c imtnandaDtc do 5.3 de caradores,, para
. ir informa le de q n pM all liouvesse. Logo
que a Lirrilliaavam-ou. retiraram-se os trecho-
la *, e ao chegar ella na ponto l'oi acolhida por
laria, que parta de ama emboscada, collocada
al. ni da peale; essa fuzlaria felizmente apenas
i tres avallo, inclusive o do uiajor Vieira
ito.
Nao tendn ord.m para atrvessar a ponte, a
gnevna retrou-se ; tendo, porm, avistado ao
lnge nina torca de 150 homens de cavallaria eno
mato uns oito a dez de infantaria.
Ilavend) eutaoo inimigo enllocado na ponte nina
aell i ae cavallaria, o 2. sargento da guarda
n icional Galdioo Nevos di Silva, coni um tiro, der-
ril>')U-a mora ou pelo menos gravemente le ida;
urna outra a veio rendar, um segundo tiro do sar-
geuH Peves a prostroo por Ierra ; o inimigo cs-
canneulado nao a fez su stiluir.
A foiii son o connnii ndu do coronel Martins
volton som mais novidade ao seu acampamento,
depois de haver regressado a cominaadada pido
coronel Tavares.
A brigada de cavallaria, ato o caminando do
coronal Antonia Jaeintho fereira Jnior, sabio-de
Luque e p rcoireu as vislnban^M do S. Loaranoo,
a Jo nos povados de Itagua, Capiat e It, on-
de pernoilOB. A Alngoem encontrn, reconhe-
Io ipie tudo eslava destruido, principalmente
- d 'iosilos de cornos curtidos que all tinliam
do. Maadou diversas partidas a pontos mais
i not-js, indo ama at Santo Antonio; tudo esta*
va deserto e abandonado. No dia seguinte regres-
i i'-te acampamento.
roram.pois.realisados os gous intentos, mas sem
vel, percorrendo as nossis forcas
ama zona bastante extensa, e cujo conhecimento
. bic i 6 para nos de grande importancia.
Uem disso, lico'.i demonstrado que os boatos que
.; irriam de existirnm partidaf inimigas as im-
medacoes das nossas lnhas na* tinliam funda-
iiento.
Den.-guarde a V. Exc Illm. e Exm. Sr. con-
i ro barito de Muritiba, ministro e secretario
dos negocios da guerra.(a&lu ante em ehefe.
f'ommande das aranas .
QABTKt-OtflltnAL DO COMMANDO DAS ARMAS DE PER-
NAMm'CO, '.l DK SAIO DE 18t5D.
Ordern do din n. 438.
Obrigadeiro commandante das armas declara
para os convenientes fins :
I." Que a 10 do correte mez apresentou-se
ueste quartel general, viudo da corte com 3 mezes
de brenca para iratamento de sade, a contar de
10 de abril findn, o Sr. tenente do corpo n. 42 de
voluntarios da patria Joto eocleciano da Silva
l'aula, o qual em 23 desisti do resto da mesma II-
cenca e regressou,' corte no vapor Tucantins a28
tud do correte.
2." Que aporovou os engajamentos que contra-
liiram a 13 do correle o anspecada Severino Jos
Mara, do cxliuclo cor|io de guarnicao nesta pro-
vincia, ora ao addido deposito dos recrutas, para
servir no exercilo por mais 6 annos na furnia
da lei, c a 21 de abril ultimo no presidio de Fer-
nando, o soldado do 4o batalho de arlilharia a p
Manoel dos Anjos Luna, para servir por mais ;
annos lambem na forma da lei.
3." Qne a 2i apresentou-se vmdo da corte no
vapor Cruzeiro du sttl o Sr. eapilao do corpo u.
.i de voluntarios da patria Francisco de Souza
Ferrera liabello, que obteve em 19 de de abril
desto anno, 3 mezes de liceaga com vantagens ge-
raes piHi tralar-s'c nestn nrovlnria de ferimentos
recebido em combate.
4. Que a 28 do correte einbarcou com destino
a corle o Sr. alferes de commisso do 4" batalho
de infantaria Aulouio Mara l'ereira do Lago.
Outro sim delermina o mesmo commandante
das armas, que na rnanha do dia 1." de junho
vlndou.ro se passe revista de mostra em seus rer
pecilvS quarteis, a companha de operarios mili-
tares do arsenal de guerra e deposito existentes
nesta provinoiafneia ordemseguinte :
As ti horas nsApaniiia de operari is, as G I i
ao deposito espcmrw! instrnecao, s 7 dos rcru-
las cas 7 1/2 os dejjrisioneiros de guerra para-
guayos.
ASBWMdP-Jwuiithn Jfixi- GonrnltefFonfrs.
i: nil'.irmeEinHvim Emento de Mc'to Ttmbo-
rm. tenente ajudante de ordens encarrepado od
detalhe.
der a melgueira, ou por alguns que, julgando-.se
com direito i proteccao de S. Exc para -tal lim,
tivessem cruel deeepcao eui sua> esperancas 1 Si-
se negocio de lornecimentos deve merecer a ai*
tenco da nossa imprensa.-nias nao para substituir
urnas harpas por entras, e sim para impedir a
usura e traicao, se e^rlo o^que por aln e por!
aqu so diz e repele lia annos pela bocea pe-
quena.
Sua alteza o Sr. conde d"Eu acbou a nossa ea-
vallara quasi apeada, o que o imp^ssibilitou da
mover-se lugo depois da sua chegada ao exercito/
Nao tero, purin, descaneado; por todos os acam-
pamentos visto e tem llectuado imprtanles re-
cunhecimentos ja em ierra, j nos rios. 0 prin-
cipe desesperado por nio cuegar ao Paraguay un
s dos cavados que foram lia mais de dous mezes
encomineiidados pelo general Giullicriue, resolveu. 'Ctll dft Mae-.Malioii traga como resultado
para conseguir com promplidao a cavalhada ne- c iicujsao da guerra,
essara, mandar a esta ckad os seus ajudantes
teneiit-coroiiel Luiz Al ves Pereira e
Ironsinissao de um despacho do seu gover-
Sra Lpez. Esse despacho foi levado s (lobas
das do inimigo por uin official do nosso
mi bandeira de parlament. Recebido o
^spacho, foi entrefue ao nosso official u ni
dirigido por Mac-Mahon, ao ge-
'orlhinpton, ministro norte-americano em
i-Amvv
Wgawin ao acampamento dous offlciaes
mutf-a' lericanos. que, em cunscqaencia tainbem
do Mauo acedrdo, vao solicitar de Sua Alteza a
tninstvs^io de despachos a Mac-Mahon. Um des-
le-, Wguiido ouvi de pessoa b'in informada, con-
tiH.afdo iii- rentufucao do sen procedimento.
?FSh o i fderei explicar aos letores, mas tnho
rarDr para nutrir a esperanca de que talvez a
a
eparti^o da po!iei:t.
%' seccao.Secretaria da polica de Pernambuco,
29demaio de 1869.
N. 776.-%lm. e Exm. Sr.Tenho a honra de
tevar ao conhecimento de V. Exc. que, segundo
consta das pariicipacoes recebidas boje nesta re-
pariirao, foram receidos casa de detencSo os
seguintes individuos :
A' ordem do subdelegado da Boa-vista, Yiclor,
esciavo de Flaviu Ferrera Clao, por enme de
ameacas.
A' rdem do do Poco da Panella, Jos, escravo
de Pedro Antonio Alvos Machado, minha dspo-
sicao, por andar fugido.
A cadeia do termo da Floresta foi recolbido no
dia 29 du mez passado, o. criminoso de murte em
Pianc, da provincia da Parahyba, Domingos Fi-
delis Hibeiro, o qual fura "sentenciado 20 annos
de prisao, e declirou no interrogatorio -que pro-
cedea o respectivo delegado, baver-se evadido da
cadeia ha tres para quatro annos.
Deas guarde a V. Exc.Illm. e Exm. Si\ vice-
presidente da provincia r. Manoel do Nascimen-
to Machado Portella. O chefe de polica interino
P. de Assis Oliveira Macie.
EXTERIOR.
-Informe o Sr. gene-

overno da provincia.
-iacmos M vici:-I'Iu:sioescia do da 26 de
MUO DR1869.
Antonio Serafim de Souza Ferraz.Requera o
administrador de rendas geraes, de
i h l'ia recorrer para a thesouraria
a la e testa para o UMtnnro nacional.
Antonio i aqaim d#VasMncellos.Enlregue-se
i/assindo recibo.
iHinho Jos da Silva e ontros.Informe o Sr.
Dr. juiz de orpnios do termo dcsta capital
Antonio Itodrignes d Snur.a A C. Informe o
Sr. inspector da thesouraria de fazenda.
Gompanhia Northern ssurance CompanySa-
i a sopplicante a exigencia do meretissimo
ti-:bunal do commercio. ^
i Jos de Araujo.Informe o Sr. Dr. che-
6 polica. s
Francisco Ferrera Borgns.Remetta-se the
IDrwia d" (amida para liquidar e pagar o que
I vido. ,
Francisco Valerio dos Santos. Informe o b
inspector di arsenal de marinha.
Francisco do Carmo Dias.ln
ral commandante das armas.
t, Malo Dia- CoAlho.Nao tendo o lllho do sup-
,,lcante a idade exigida por le para servir no
nxetcltd, seja p uto em liberdade.
tenaflie Francisco Pereira da SilvaInforme o
Sr inspector da thesouraria provincial.
Jos Pereira de LimaSeja-posto em liberdade.
Jos Benlo Beltrao Velloso) Informe o Sr. Dr.
1 de polica. .... ,
Juo Candido do Reg Fanas.Reqnnra ao ad-
ministrador da recebedoria de rendas geraes de
cuja decisiio poder recorrer para a thesouraria
de fazenda, e desta para o thesouro nacional.
Jacintha Francisca de Barros Mello.Informe o
Sr aoneral commandanle das auna*.
Capitao Jdse Francisco de Salles. Informe o
Sr. comman lant superior da gnarda nacional dos
municipios do Bezerros e Agna-Ptew.
Lucinda Casada Lima.Informe o Sr. inspector
da ihesouraria provincial.
Manoel MarianaSilva.-Informe o Sr. Dr. chefe
dCMaerGonQalvesa Slva,-Entregue-st, pas-
sando o supplicsnte recibo.
S' Secnndino Prediliano Gome, de Obven-a^- In-
deferido por ter sido o supphcsnte exonerado do
do lugar que oecupava. ~..n..
Tenente coronel Thomaz d'Aquino Cavalcante
Informe o Sr. chefe interino da Teparticao das
obras publicas.
* BUENOS-AYRES, 12 DR MAIO.
Como ja se previa, sabio eleilo por grande maio-
ria, o Sr. Emilio Castro, governador da provincia
de Buenos-Ayres. Essa eleicao foi festejada com
msicas, fogiieles, jamares e o mais que aqu
de eslylo.
A consltuicao dcsta repblica marea o da Io
de maio para a abertura do congresso nacional.
Por falta, porm, de numero suIHcienle de repre-
sentantes, s pode essfl acto ler lugar no dia 5 do
crreme.
Por esta occasiiio leu o presidente Sarmiento
urna lon'za mensagem, de que voa extractar os t-
picos que me parecem mais importantes:
^ O ministro da guerra vos apresentar o plano
de urna nova linda de l'ronteiras, com as reformas
que na dislribuicao e acantonamento do exercito
se bao de adoptar. J cliegaram as armas de pre-
riao que ped aos Eslados-Unidos, e que espanta-
ro por seus estragos o selvagem do deserto.
Segui o camiuho j tragado pela passada ad-
ministrago, de prolungar as vias frreas e, con-
forme a autorisacao que me dstes, cstudar oulras
novas. .Porm os telegraphos entram boje cano
as estradas de ferro na organisaeo da administra-
cao commercial e poltica de tnn paiz ; e logrei,
nao sem venci gravsimas difliculdades, contra-
tar ama liona de 80 inilhas, parallela s grandes
arterias fluvia'es, pela quaes lera em primeiro lu-
gar de desenvolver-se o commercio.
Tenho o sentimento de dizervos que a guer-
ra do Paraguay reoliaia ainda sacrificios. Para
animnr-vos a supporta-los lembrar-vos-hcii que el-
la vos fui imposta a despeito vosso, e que ate hoje
tem sid^i cunduzida com gloria.
O producto dos imposto* eslabelecidos em
1868, inclusive o dos direitos adlicionaes sobre a
importacao c exporlac^u, elevou-se a quantia de
pesos fortes 12,496,126,26.
i Com esta somma e com urna parte dos eu>-
prestimos contrahidos em Londres e com o banco
da provincia de Buenos-Ayres, em virtude de' leis
do congresso, altenden-se a todas as brigacoes or-
dinarias da administrara o e foram em grande par-
le pagos os elevados gastos occasionados pela guer-
ra do Paraguay.
llavera necessidade de cerca de sete milhoes
de pesos fortes para altendor no anno futuro ao
servico da divida publica e ao pagamento dos era-
prestimos contrahidos a curto prazo; e apezar
disto, at aqui temos feito, e estou certo de que
d'ora avante poderemos fazer, coin que mafchem
junios o crdito e a honra do nosso paiz no exte-
rior c no interior da repblica. >
J funeciona o telegrapho elctrico entre Bue-
nos-Ayres e a cidade do Rosario. Foi inaugurado
pelo presidente da repblica, assislindo a esta
bella testa da civilisagao e progresso grande nu-
mero de funeconarios e peajfoag gradas. .
A0 general D. Bartholmeu Mitre fui eleilo sena-
dor, obtendo 30 votos, e 24 o candidato do gover-
no o Sr. Marmol.
Contina a opposiao no Brasil, por meio da sua
imprensa e de numerosas ctxlinhas ue d'ahi
ckovem, a pintar o nosso paiz em oslado de disso-
laQo e o governo como desmoralisado e moribun-
do. Essas exageracoes, fazem-nos mnilo mal nes-
tts paizes, e tiram ao Brasil o prestigio da sua tar-
ca, tao necessaria para a honrosa coaclusao dessa
desastrosa guerra.
J em mitra occasio me refer ao acodaraento
com que parte da imaVensa platina acolbe esses
rasgos de patriotismo das nossas folhas de opposi-
cao, desvanecendo-se at das vantagens de tao in-
suspeita e escrupulosa comparicao.
Tambora se diz era um desses jorrues qnp o Sr.
conselheiro Paranhos s se oceupon de lorneci-
mentos em Assumpcao. Isso intiraraente falso,
devo diz-lo por amor da verdad e para confusao
dos tartufos, porque assim me^sseguram pessa*
itisaspeilas. Quera sabe sa nnu ul infonmacao
nao foi insinuada pelos $ie esto recelosa do per-
para
c
de campo tenent-coronel Luiz
eapilao de fragata Joao Mendes Sulgade, o mais
alpuns odiciaes.
Esta Commisso ficou a(|uisf>rdens do Sr. con-
selheiro Paranhos, a quem sua alleza pedio que a
auxiliasse em suas vistas. S. Exc. oceupou-se
inmediatamente de tao importante objeelo e con-
tratou cerca de sele mil cavallos, dos quaes j de-
vom estar oO e:n Assumpcao, e poi' lodo, este
mez mais de dous mil, o que provavi. luiente habi-
litar sua alteza a fazer marchar pelos menos a
vanguarda do exercilo durante este mez ou em
principios de junho. 0 re.-lo da cavalhada con-
tratada chear ao Paraguay no decurso do mez
prximo. *
nosso miuistro comprou tambera urna locomo-
tiva e novoAjvapons, que foram vendidos pulo go-
verno da provincia de Bueuos-Ayres. Este mate-
rial seguir dentro de poucos dias rio cima.
Tenho datas de Luque at 6 du correte.
Em consequencia de se baverew alguns para-
guayos .pproxiinado ao Yuqueri, foi no da 25 do
mez passado o quinto corpo do cavallaria, ao man-
do do major Vieira Soutu, explorar e faz-r um tp-
conhecimento por esses In2are% O dito comtnan-
daute minean, como loica de vanguarda, uin es-
quajJro ao mando du eapilao Fonceca Ramos. Es-
te adiantou-se at um.lugar de transito dillieil c
rauito estreilo, c, quandu procorava vencer as dif-
liculdades, foi sbitamente corlado pela retaguar-
da e por um dos llaiieus, sendo o outru imprutica-
vcl para cavallaria.
O inimigo em torca de 150 homens, senao mais,
fez una descarga, que inatou logo alguns caval-
los, quatro pracas e ferio o capto c outru piara.
Este, vendu-se com poucos soldados e di>tan do
sen corpo, tomou o expediente de romper a torca
iiue o cortava pela retaguarda, sendu a sua he-
roica resuluco coreada de feliz xito, pois conse-
guio elle, cun us poucos que o acampaiihavain,
reunir-se aos seus camaradas. 0 inimigo logo que
vio approxiinarse o corpo brasleiro debandou e
desappareceu. Sua alteza premiou esse feito com
a medalha de bravura ao eapilao Ramos eaos seus
denudados cumpanheiros.
OUUiiiib.uiandam-nie a scguinlo noticia:
oa exploracao das tres armas chegtiu hon-
tem ao povo de Itagu sem avistar o inimigo.
Urna outra encuntrou-se com este em Patioo-
Cu. Como, porm, havia ordem expressa de nao
oceupar a ponte, lmituu-se a um liroteiu, em que
nao i i vemos un s ferido e causamos ao inimigo
perdas consideraveis.
Foi exonerado do commando da praca da As-
sumpcao o coronel Hermes Ernesto da ronceca, e
nomeado para substitui-lo o coronel Antonio da
Silva Paranhos, um dos bravos que mais louros
teeni colindo nesta insana campanha, que tem
acompanhado sem interrupco de um dia, desde* a
">' ts-;o seinpit! a mesnm actividade na nossa
> |iiair.i, nmriinHa pelo chefe Elisiario, que tem
prstalo relevantsimos servicos eai toda esta
guew. _
Agor;1 noliciam-me a partida de dous monitores
para kj"'. :i|im de atacaren) dV combinacao com
as Misas forcas do Rosario a torca inimiga que
se acluva em S. Pedro, e cujo numejo se faz su-
bir a>L20U homens, que assim nao (todero vol-
tar aAscurra.
de conversa animada nada conseguiram que uic-
lliorasse a situacao.
Do Paraguay sei que o Sr. conde d*Eu 4conti-
ua #brganisar o exercito, em.juanto espera por
cavallos. Sua Alteza periiiitt.o passsfem aos odi-
ciaes americanos que vao em buso do {jeoeral
Mac-Mahon. assim romo aos da mitras nacocs.
O Sr. eapilao de fragata, Salgado, que veio a
BuoHos-Ayres fretar vapiH-es par WVfr cavallos.
vollou para Assutnpeao no dia* 16, tendo j feito
partir adianto de si alguns navios com aquella
preciosa carga.
E' ludo quanto bi. de verdico.
INTEBIOR.
.* MONTBVlDltO 14 DE MAIO DB 1869.
Deppis da minha ultima correspondencia, cont-
nuou nao haver sesso na cmara dos represen-
tantes, poi fulla de numero, em consequencia de
nao oosareni aprsenlar-se aili os_17 dejiuladus
que apoiam o projecto da commisso de fazenda,
quo-inlhe commiiniquei, favoravel aos bancos, c
especialmente a casa Man & C.
A sta disto, o Sr. ministro du governo (D. Jos
Candido Bastamente) convdou aos deputados con-
vertiitas (asm se denominara os que se oppera
contpuacao do curso toread), para urna reu-
niao em sua casa, na qual se combinara o meio
4e illodir esta diiculdade. Ellcclivaraenle ella
leve logar no sabbadu noite, mas em vez de se
resolver o que mais convinha, e era nomear urna
commisso quo se entendendo com os 17 deputa-
d i- combinasse no melhor raedo de com-luir coin
as razes que elles apresentam para deixar de
compare*erjlrataram como ministro e prepararam
novo projecto, que foi publicado na Tribuna de II,
cujas bases principaes trnnscreverei para que se re-
colillera que para nada serve, seno para emba-
racar esta j complicadtssima qiieslo.e trazer mais
conflictos ao paiz, ameacando-o com a paga do
papel-moeda permanente, onibora- nacional, em
lugar de htncarw, o qne urna garanta de menos
para sea conversao. Islo para combater os no-
civos oflWtos do curso toreado dos blheles dos
bancos em um praso limitado, propoe-se era subs-
tiluicao pajiel do theaouro.
Os 17 deputados, que at agora receiavam se-
riamente alguma sovu, e qup por este motivo, prin- .
ripahnenle, deixarara de cumparecer, depois desta appcovado pelo decreto n. 772 de 31 de marco lo
reuniio acham-se em unv. sitOasSo aiada mai> i8ol, e art. 2. do decreten.3,o2.do i. de outu-
pengosa, porque os que assistiram a ella sahrm l
tao asaltados com o enthusiasmo que Ihes trans-
miliio o Sr. Bustamonte, qne na segunda-feira 10
nio de Janeiro
12 SE MAIO DE 1869.
Pelo vapor Tycho Bralie, sahido de Montevideo
na rnanha de 10 do corrente, recebemos folhas
desta ciAde at 9 e de Buenos-Ayrs al 8.
Do theatro da guerra nio*e recebera noticia al-
guma.
O general Mitre tora eleilo senador pela provin-
cia de Buenos-Aires.
* 18 -
Por caria imperial de 13 do corrente mez foi
naturalisado o subdito portuguez Adolpho Arlhur
lunocenciu de S Monteiro.
Por decretos da mesma dala :
Foram noraeados cavalbeiros da ordem de S.
Beato de. Aviz os capiles do carpo de engenheiros
Joo Luiz de Andrade Vasconcelos ; do corpo de
estado-autor do 2.' glasse Pedro Guilherrae
Mayer e reformado do exercito Leopoldo Alves
Foi nomeado o lente substitttwda Faculdade de
Diiciio do Recito, Dr. Joao Capistrano Bandeira de
Mello Filho, para o lugar de lente da 2' cadeira
do 2* anno da mesma Faculdade.
Foram concedidas as seguimos pensoes, que
ficam dependeules da approvaco- da assembla
BOCal : .
Ao capitaodo 41." corno ae voluntarios da pa
tria Jos Francisco de Slhliago, a de 6W mon-
saes; ao alferes do 31." dito Cecinio Antuues Pe-
reira Pinto, a de 36 mensaes ; ao cadete do S."
batalho de infantaria e alferes em cominissao no
1. dito Francisco Antonio de Souza Camisao Filho,
a de 36 mensaes, igual ao sold da commisso,
incluido o que Ihe pode competir pela reforma
como praca de pret; ao alferes de onunisso do
16." corpo de cavallaria da guarda nacional da
provincia de S. Pedro do Rio Grande do Sul Libo-
ro Nunes de Mello, a de 36* mensaes.
Por decreto de 15 do corrente foi transferido
para o corpo de estado-maior de 2.' classe o alto-
res do 22. batalho de infantaria Francisco Gon-
calves Rodrigues Franca, visto acbar-se compre-
iendido as disftosicoes d art. 26 do regulamento
ido pela decreto n.
se prepararam a tomar medidas enrgicas contra
aquelle procedimento toreado pelas circumstan-
eias. Sabendu aquella semelhante resolucao, pu-
blicaram na Tribuna de anle-honte:n um solemne
proteste.
Nao, obstante sso, e a caria expressa da consti-
tuic i, os deputados conveHutat no mesmo dia 12
l'ormaraui sessao sem numero legal, e como cousa
propria ou assnmpto de familia foram-se pra^a-
xclur da canjara a 17 adversarios
randa para excl
bro de 1865.
Por decretos da mesma data:
Foram reformados, na conformidade das dispo-
aledes do i. do art. 9. da lei n. 648 de agosto de
1852. os capites do 7. de infantaria Viclor Mo-
desto Braga, c do 15. da mesma arma Carlos Ma-
noel de Lima, visto soffrerem molestias incuraveis,
que os tornam incapazes de continuar no ser-
vico.
Por aviso de 15 do corrente foi designado o Dr.
Jos Mauricio Feruandes Pereira de Barros, para
servir interinamente o lugar de director geral das
invasao do Estado-Oriental.
Annunciam-ine tamben que marchou urna
torca para retorco do general Portinho, que j
ha 'lempos recebeu ordef de atravessar o Alto-
Paran.
Referi-me, ha dias, urna correspondencia de
um Sr. Mallos, aqui publicada na Nacin Argen-
tina, em que appareceram graves censuras contra
as sentencias proferidas pelo tribunal mixto, en-
carregado de conhecer das reclamarles sobre
Tractos do paiz encontrados na capital do Para-
guay. Com satisafcao annuneio que na maior par-
le das seMengas increpadas de injustas e meaos
pensadas, acham-se assignados como vencidos os
membros brasileiros desse tribunal. V, portan!',
a podra a quem loca.
Li einuma das mais rateressanlescorresponden-
cias da Assumpcao, nina historieta de campanha
de Mme. Linch. Esse cont nao passa de urna
pura invencao.
A campainha foi comprada por seu dono em
Buenos-Ayres.
Acabo de receber importantes noticias sobre a
nossa arrojada e perigosissima expedicao ao Man-
duvi ra, caca dos vapores de Lpez. Passo a trans-
mitti-las em resumo.
No dia 18 do DMl pawdo parti da Assumpcao
essa expedicao, ao mani do eapilao de fragata
Gongalves, "e composta de tres monitores eotn-
lanchas a vapor. Penetrou no mesmo dia pelo
Manduvir, rio inteiramente desconhncdo para os
nossos a cheio das materos dffl%uldades : nave-
gou-o at o dia 25, em que entrou no ramo ou
allluenle do mesmo ro que se chama Caraguaty,
e ahi avistou os sois navios de Lpez.
Este braco ou afilente do Handuvir, ainda de
mais difJicU navegaQo, nao tinha agua bastante
para os nossos monitores. Verificado isto, einbar-
cou o bravo eapilao de fragata GoncalveS em uraa
das lanchas e navegou rio cima ; nada pode, po-
rm, conseguir, porque nem para essa pequea
embarcaco havia agua.
CertiQeou-se aquelle official de que os vapores
de Lpez estao cncalliodos, de forma que talvez
nunca mais possam d'alli sahir. Nao foi posstvel
fazer-lhes fogo por causa das grandes sinuosidades
do rio e da distancia em que se achavam. Avista
disso resolveu o commandante voltar, tanto mais
quanto o ro baixava rpidamente, e havia saspei-
tas de que o inimigo tentava cortar a retaguarda
da nossa expedicao.
Com elTeito, ao regressarem os nossos navios
acharara, no ponto mais conveniente para o inimi-
go, completamente obstruido o rio por meio de
carretas cheias de pedras, enormes troncos de ar-
vores, torpedos e cabos passados de um lado ao
outro.
Esses nao pequeos obstculos foram, porm,
vencidos pelas proas dos nossos monitores, qne
nessa occasio soffreram, com os domis navios da
esquadrilha, nutrido fogo de arlilharia de urna
batera de duas pecas de campanha que tora le-
vantada petos Paraguayos, c de fuzilaria de perto
de mil soldados, que guarneeiam as duas mar-
gene. Tendo transposto esse paco, regressarara es
nossos navios para a frente da Batera, a bombar-
dearan!, fazondo-a calar, e metralharam os Para-
guayos, que se pozeram em luga, deixandn no
campo perto de 100 bomen e em nosso poder 6
.prisioneiros feridos, dos quaes dous sito omoiaes.
A nossa expedicao avistou distancia eonside-
ravel a cordilheira de Ascnrra, onde se acha L-
pez, diiem os prsioneiros, que com mr.is de 9,000
homens, dos quaes 2,000 bera armados, no que
creo haver exagerac,o.
Informam-nos os mesmos prisioo^a-os que Mac-
Mahon resido em Petioaboy, d'onde vai todas as
semanas visitar a Lpez, no seu acampamento
Em virtude de uin aceordo a que ebegaram o
governo argentino oeplenipntf nriarios brasileiro
e oriental, annuio S. A. o Sr. Conde d'Ea, a pedi
do Oo commaodante da eanneneira ingtoia Bea-
coactos. requisitando ao podor execotivo os snp-1 rendas publicas, durante o actual impedimento do
penles, que au sero multes, por haver j entre conselheiro Antonio Jos Henriques.
queiles 8 ou 10 segundos snpplenl s.
Desta forma esl a cmara agora i'unccionando
inconsiitucionalmeiite por nao contar em suas.ses-
sSes o numero que marca o cdigo fundamental,
que metade dos depotados eleitos e com assento
na assembla, islo -'.
Para evitar este embanco occorreu nessa sessao
do dia 12 um fado curioso, como se l da respec-
tiva acta
Aehando-sc reunidos 21 deputados, e o prpsi-
dente analmente declara que nao ha numero, mas
em seguida accresceula que vai tomar juramento
ao representante eleilo Dr. D. Francisco Antonio
Vidal, que se acha na ante-sala.
Suscitare logo orna questo de ordem, e a dis-
cussao mostra a disposicao dos animo?, tanto no
recinto da cmara, como as galeras, que tomara
parte as deliberares com signaes de approva-
efles e negacoes. Vence, portante, a idea de que
uo havendo" cmara o represantanle eleito preste
juramenta cmara, justamente para constitu la.
Nao se confunda este acto com verificacao de po-
deres. Ssi consas mi dislun-tas. A condemna-
cao do fado est nesme na acta. Depois da de-
elaraeao do presidente que j cima refer, da fal-
ta de numero, diz elle no meio da sessao com toda
a soleranidade, pondo-se de p : Srs. deputados,
a honrada cmara dos representantes da repblica
Oriental do Uruguay est constituida.
Dado este goqwdo estado enlraram os aajnistros
do governo e da fatenda, e conlinuou a farca.
O presidente dcualruns projectos sem nleresse,
t logo aborduu a magna questo nos seguintes
termos : Devo lembrar cmara que' ha urna
resolucao de seu seio para nao oceupar-se de ne-
nhura urojecto relativo ao curso toreado, em quan-
to esPiver em vigor a lei de 16 de julho ; portante
consulto se-se dere dar para ordem do dia o pare-
cer ' O diputado Ferrera e Artigas apresentou-se
como paladino para sustentar a eces*idade de co-
herencia, e na prooison grande estarce para con-
vencer aos que aili se achavam unieaieente para
aquelle fim.
Votouse, pois, nominalmante, que aquelle pare-
cer*ao podia sei tomado em consideracao, eem
Msnida trateu-se de expellir do sanctuario os ,tei-
mosos dissidentes. Para que nada raltasse, subi
tribuna o Sr. ministro do governo, e mqstrou
i que nenhur fundamento tinham os reeeios (Jos
deputados que nao quizerara comparecer para to-
mar parlona discusso ; que elle havia d do to-
das as providencias para garanti-los, etc. Ferrera
e Artigas terminou por um hymno salvacao da
' digna de apreciacSes toda esta dscussao do
da 12.
Falta agora ver se o sonado aceita os trabalhos
aessa cmara, e considera legaes os seos actos. Se
o fizernnsera de admirar, porque i ouvi algu-
nas opinides semelhante respeito de mais de um
senador, em faVer da actual cmara.
O commereio; entretanto, vai de mal a peior. A
peste no gado vaeeum e lanar cresce de dia a da,
odestreassiro a riqueza prthcipal do paiz. Se a
provincia do Rio Grande nao per em vigor urna
rigorosa quarentena para estas especies, como se
tem feifb ubimamente na Europa, em casos idn-
ticos, val lambem sufrer muitoa prejaizos, e todo
o norte do Brasil, onde o charque tem grande con-
sumo, por ser a base da alimeotaco dos escraws
a da pe*reza*ha de sentir e coRsequentas fataes
dos crise.
Persisto em julgar a revolueSo raevtiavel. _
O presidente um hornera inerte, sem reeotacao,
e por isso mesmo peiigoso frente de urna socte-
dade neetaseunaioaea. .--.i. l__
Hontem noite alguns dos 17 deputado foram
era oommisBo i ena casa para obterem Mte ins-
ttea, o eomprmento de sen dowr, e em 4 oras
Por ttulos de igual dala foram nomeidos :
3." escriturarios da thesouraria da Baha, os
pralcantes Jos Bicardo daj.Silva Harta e Jos An-
tonio de Araujo Fouseca.
4." cscripturario dt alfandega da mesma pro-
vincia, o official de descarga Arnaldo Gentil Ibira-
fazer chegar s maos d'este ultimo dous macodV'
departios, entre us quaes se supprmha ia de-
iuiss;V> que Ihe mandava o governo de Washing-
'ton.
Por deoreto de 19 do corrente, foi concedida a-
demissao- que pedio Jos da Silva Travassos, de
lugat> de ?".u .do.coufarenus da alfandega' de Ma-
celo, provwiSTtPts'Alajrds.
Os praticantes Jos Ignacio da Luz e Azevedo, v
Francisco Victorino Xavier d Brilo Jnior, fo-
ram iMmeados para a thesouraria de Goyaz, e nao
para a de Santa Catharina, como toi publicado.
22
Hontem s 6-horas e50 minutos'da manhaanas-
csu uin principe mais a SS. AA. os Srs. duqne t
duqueza de Saxc.
oasis fausto acontecimento, pr-l.i qnal o povo-se
congratula com a familiadraperial, lavrou-se o
seguinte auto:
Aos 21 dias do mez de maio do aauodonasei
monto de fosso Senbor Jcmis GiriHOde 186'., ne
palacio do residencia de S. A. a Sm. pnnceza I),
leopoldina e de S. A. R. o 9r. duque d Saxe Au-
gusto, na | ivsi'iir.i de-8. M. o Imperador, e S. M. ;
Imperatriz c de S" A. Imperial a Sra. eonassa d"En,
reunidos os abaixo assignados, ministros- e secre-
tarios deetadu. conselheiros de estado, presiden-
tes das dnas cantaras legislativas, grandes do im-
perio, oflieiae.* mures dirrasa imperial e doservipi
de semana, e o medico da imperial cmara assis-
tente, para aatheniicamn o nascimente do Ser-
iiissimo principe, terceiro filho de S. A. a Sra. prin
ceza D. Lepoldina, declarara que no dia de boje,
s 6 lloras e 50 minutos da manhaii, a mesma Se-
rcnlssiina princesa Sra. D. Leopoldina deu loa
um principe, o qual foi apreseutado por seu augusto
pai a lodos os que presentes so achavam.
Visconde de Abaet, como presidente do senado
e como considlieiii' ile estado.Visconde de Caiua-
raghc, iiresidente da cmara dos deputados.Vis-
conde de Ilaboraby, presidente do conselbo de mi-
nistros e ministro da fazenda.Paulino JosSoares
do Souza, ministro do imperio.Jos Martmaa
de Alencar, miirislro da jusiica.Bario de Muriti-
ba, miaisiro da guerraIlarao deCotegipe, minis-
tro da marinha e interino dos eslrangeiros. Vis-
conde de S. Vicente, conselheiro de estado.Vis-
aonde de Sapuchy, conselheiro de estado.Barai
do Rom-Retiro cii^ellieiro de estado.Marque/
de Ofiada.Visconde de Suassuna.--Antonio,
hispo deIbriaunu, conde da (kmceico.--Pedro,
bispo capeilo-n 'ir.Dr. Jos.Joai|Uira deSiqueira,
camarista de Jeraana.Nicolao Antouio Nogueira
Valle da Gama.Antonio Henriques de Miranda
llego, veador do S. M. a ImporattizViscopde de
Laces, veador ao servico de S. A. Imperial.Joa-
qun! Raj mundo de Lamare, veador de servico a
S. A. a duqueza de Saxe.Baro de ltana.O
guarda roupa de semana, Jos Dias da Cruz Li-
raa.Ado Szilz, consellieiro de S. A. o Sr. duque
Ernesto II de Saxe Coburgo e Golha.
t E para que a todo o tempo conste o referido
acto, eu Paulino Jos Soarcs de Souza, ministro e
secretario de estado dos negocios do imperio, lavrei
cinco 'autos do mesma Iheor; dos quaes, um so
ser depositado as maos augusta de S. M. o Im-
perador ; outro as de S. A. R. o Sr. duque de
Saxe Augusto; sendo desuados, o terceiro, a S.
A. R. o Sr. duque de Saxe Coburgo Golha; e o
quarlo a S. A. R. o Sr. principe Augusto Luiz Vc-
tor de Coburgo G itba, duque de Saxe; e Tirando o
quinto no archivo publico do Imperio.J). Pedro
l.Tltereza, Imperatriz.Isabel, condessa d'Ea,
princezaihiperial. *
O Sr..bispo diocesano fez a abluco dore-
cem-nascido, que recebeu o nome de Jos, sendo
apreseutado pela dama D. Rosa de Sant'Amia Lo-
pes, e achando-se ao lado o medico a-sistente hi-
ro de luuina. Achou-se lambem presente a Sr.
bispo de Marianna.
As fortalezas salvaran de manhaa. a 1 hora c
ao por do sol, e os edificios pblicos esliverara env
bandeirados. O novo principe e sua augusta mai
acham-se as inelhores condi-y>es
pilanca. _
Ollicial de descarga da de Santa Catharina, Joao
Augusto Fernandes de Mello.
Ditos da.de S. Francisco, Joo Baplista da Costa
e Oliveira e Joo Juvencio de Souza Concei-
jao.
10
15 do corrente foram exonera-
PordoMetoa
Ob'arom llamaran do cargo de presidente do
conselho, inspector c fiscal da Caixa Econmica e
Monte de Soccorro da corte, e o veador Jos Car-
los Mayrnk do de membro do mesmo conseibo,
agradecendo-se-Ihes por essa occasio os bons ser-
vicos que prestaram aquelle cstabelecimento.
Foram noraeados :
O baro do Rio Grande, para*o primeiro dos re-
feridos cargos, e Jus Antonio de Figueiredo J-
nior para o ultimo.
2." escripturariu da alfandega do Aracajd, o J
dito Ramiro Colho Torres.
Por portara de 17 do corrate concedeu-se li-
cenca pan residir na provincia da Parahyba do
Norte ao tenente reformado do exercito, Lauren-
tino Pereira de Vasconcellos.
Em 18 do corrente tiveram Iicen?a para resi-
dir em suas provincias, sendo por ellas pago de
seus venciroentos : .' -^ .
I' sargento reformado Joao da Silva Borges, na
iirovmcia do Rio Grande do Sul. .
Furriel relormado Simplicio Jovino da Cruz, na
provincia da Parahyba do Norte.
Soldada reformado Manoel Ferrera de Lina, na
provinda do Cear.
Por decreto de 11 do corrente foi reforma-
do com o sold por inteiro, o imperial mn-
rn'heiro de 3' elasse Manoel Jos Ribeiro, na con
Ibrmidade do decreto de 11 de dezembro de 1815,
visto ter-se invalidado era embate.
Par outro da m&sma data mandou-se contar ao
oommissario reformado do antigo corpo de fazen-
da, Eugenio Pinto de Andrade, na forma das im-
periaes"resolucdes de 30 deiunhode 1860 o ib
de agosto de 1863, o tempo de servico decorrido
de 16 de dezembro de 1844 a 13 de n aio de 18ob.
Por outro de 14, concedeu-se a Francisco Lou-
renco Tonrinho de Pinho a demissao quo pedio do
lugar de 2 pharmaoeutico do corpo de saftde da
a rmada.

S. M. o Imperador, acompanhado do seus sema-
narios, chegou ao arsenal de marinha, hontem, s
9 horas da manhaa, e all visitou as offlci-
offleinas de machinas. Em seguida foi ao arsenal
de guerra, ondetambem percowen diversas offict-
nas, e retirou-se s 2 horas da tarde.
ti -
Do Rio da Prata entran hontem o paquete frnn-
eez Aunis com folhas de Buanos-Ayres a 14 e
Montevideo t5 do corrente.
Do Paraguay nao ha noticia de feito algum im-
portante. Principiavam a expedir-se de Buenos-
Ayree cavallos neccesarios para o nosso exercito
pr-se eni marcha. .
A pedido do. governo argentino, precedendn ac-
erdo com os pteidpmeociarios brasileiro e orien-
tal, sua alteza o Sr. onde d'Eu perroito que tos-
so entregue as avaa^adae paraguayas um despa-
cho do governo ngtez pr Lpez. O ofliwal que
o levon, tronxe a velta nm maco de correspon-
dencia da ministro norte-americano general Mac
Mahoo. Tratava-se deobter ignal iwenoa par
Foram noraeados:
!. vice-ffcsldente da provincia de S. Paulo, o
conselheiro Vicente Pires Ja Motta.
2. vice-presidente, Jos Elias Pacheco Jordao.
Por decretos do 18 do corronte foram nomea-
dos : ,
O juiz de direito Ludgero Gont-alvcs - chefe de polica da provincia de-Pernambuco.
O juiz dedirqjto Francelisio Adolpho Pereira
Guimaraes, chefe .epdicia da provincia de Matto
C.rosso. :
Obacharel rgnaofe loixeifa do CoMia LonwU
juiz municipal e da orphos do termo deRezendjs,
na provincia do Rio de Janeiro.
Obacharel Amonio Jos Lopes Rodrigues, jji/.
munici|ial e de orphos do termo da Consltuicao,
na provincia de S. Paulo.
O bacbarel Antonio Ribeiro Pacheco d Avila, jota
municipal e de orphos do termo de Chique-Chique
na provincia da Babia. .
bacbarel Theodoro Thado d"Assuiiipcao, aa.
municipal e de orphof do termo de Pastas Bins,
aa provincia do Maranho.
O bacharel Francisco Marques de Carvalho, jiuz
municipal e de orphos dos termos reunidas dt-:
Tberesna e Uniao, na provincia do Piauhy.
O tenent-coronel David Martins de Gcs Fontc.-,
ebefe do estado-maior do commando superior d*.
guarda nacional dos municipios do Lagarto ear.ne-
xos, na provincia de Sergipe. ^ _;...
Foi reintregado Francisco Alves Cavalcmh
Camboim, no poste de eoroucl commandante su-
perior da guarda nacional dos municipios do Brejo
e Cimbres* na.provincia de Pernambuco.
Foi aggregado ao mesmo commando superior o
coronel Candido Xavier Pereira de Brito.
Concedeu-se:
Ao tenent-coronel commandante do baialnao di*,
mfanlacia n, 2i da guarda nacional da provincia
de Pernambuco, Antonio Marques de Hollanda Ca-
valcanti, reforma no mesmo poste.
Foram exonerados, i tea pedido :
O juiz de direito Marcos Correa da Cmara Ta-
marindo, do cargo de dicte de polica da provin-
cia do Amazi cas
O bacbarel Miguel Calmon du Pin Almeida, de
lugar de juiz municipal e de orphos do termo da.
Parahvba da Sul, na provincia do Rio doJanciio.
O hachare! Pedro Augusto de Moura Carijo, d(
lugar de juiz municipal e de orphos dos termos
reunidos da Serra, Linhares, Sama-Cruz c Nova,
Almeida, na provincia do Espirite-Santo.
Fez-se merc da serventa vitalicia :
A Antonio Candida Barrete, dos offlrios de .Ubul-
lio do publico, judicial c notas, o esenvo do
crime, civel e mais annexos do termo da Tema, na
provincia do Cear.
Foi declarado de nenhum effeito:
O decreto de 5 de selembro de 1860, que fez
mere a Jos Henrque Virgolno, da serventa do
offlcio de osrrvo de orphos do termo de Pombal,
na provincia da Parahyba, visto ser este serven-
tuario irmao do respectivo partidor Rogero Api>
niano Virgolino Urtiga. ^
Foram declarados vagos, em vista de represen-
taco do respectivo serventuario Mariano Herme-
negildo Nunes, os oficias de tabelliao do publico,
judicial e nota^u ecrivo das execocCes, ca|ieiia>
e residuos, e do jury do termo de S. Bento, na pru-
vinda do Maranho fleando obrigado o sen suc-
oessor a prestar-lhe a terca parte dos renaimomo.,
segundo a lota 1 llGlil |


2
Diario de P-ernamfeuco Segunda feira 31 de Maio de 1869.
Por portara de 19 do eorrente, foi exonerado
Jos Camciro da Rocha-do lugar desudante do
engenheiro fiscal da estrada de ferr de Peraoi-
bueo.
as
S. M. o imperador, acompaohado de seas sema-
narios, visto}i hontem o .hospital militar.
Por decretos de 19 do corrate mez:
Foram aposentados ? padres Ludgoro dos H a-
mildes Pacheco, e Jowjahn Tito Tabir Galv,
uas cadeiras de conego de meia prebenda da ca-
thedral metropolitana.
Permitto-e que os padres Joao Pedro Gongal-
ves e Camillo de Sal* Mara odia, parodias
collados, este da frafBiezia de Saato Amaro do
Cat, e aquello da de S. Domingos da Soobira,
do arcebispado da Baha, permulassem entre si as
respectivas fregueziat
Foram concedidas as seguintes penses, por ser-
vidos prestados na guerra, as quaes ficam penden
tes de approvacao da assemblea geral
A Leoncio Antones Gurjio e Francisca Maxi-
miana Antunes Gurjao, (ilhos legitimados db bri-
gadeiro Hilario Maiuniano Antunes Gurjao, a de.
lii menes repartidamente, sendo que ao pri-
meiro somente ate sua inaioridade.
A D. Anna do Carino de Oliveira, viuva do co-
ronel de commissao Manoel Rodrigues de Oliveira,
a de 120S mensaes, sem prejuizo do meio sold
que possa conipetir-lhe. .
A D. Manoela ThomaziaJa Silveira Alencastro,
viuva do tenente-coronel do estado-maior de 2"
clase Manocl Rodrigues de Alencastro; a D.
Francisca de Azuvedo S e Brito, viuva do teuen-
tecoronel de cavallaria do exercito Luiz Joaquim
de S e Brito ; a D. M.tria da Gloria fesorio, viuva
do tenente-coronel da mesma arma Manoel Jacin
tbo Osorio; a D. Josephina Erndia de Carvalho
Guedes, viuva do tenente-coronel de iufantaria
Gabriel de Souza Guedos, e a D. Alexandrina da
Gosta Tarouco, viuva do tenente-coronel de com-
missao Seraftm Antonio Tarouco, a de 9C men-
saes a cada urna, sem prejuizo do meio sold que
Bies possa competir.
A D.-Livia Rodrigues da Cunha, viuva do ma
or de commissao Antonio Luiz da Cunha, a de
i mensaes, sera prejuizo do meio sold-ajuo lhe
possa competir.
A D. Auta Amaro de Freitas, viuva do capilo
do 6* corpo de cavallaria da guarda nacional do
Re-Grande do Sul, Jos Luiz de Freitas, a de 60
mensaes, sem prejuizo do meio sold que lhe pos-
sa competir.
A D. Anna Amelia lereira de Moraes, viuva do
tenenle Luiz Jos de Moraes Navarro, a de 215
mensaes, sem prejuizo do meio sold que lhe pos-
sa competir.
A Vernica GuilhSrme, viuva do alferes de
voluntarios da patria Malinas Jos Guilherme.a de
36$ mensaes, sem prejuizo do meio sold que
Jhe possa competir.
A O Mara Ma tela de Mello Mendonca, niii 0
1 sargento do 4i*>corpo de voluntarios" m patria
Aristides Randolpho de Mendonca, a de 183 men-
saes.
ram-se hontem (16) no Prad Fluminense as corri-
das de cavallos, organisadas pelo Jockey Club. 8
lugar offereee.boas conduces para esta especie de
jogas. A raia. extensa e larga e acba-se bem de-
marcada, ficando ainda lvro roda grande, exten-
sao de terreno plano. Alm de urna tribuna para
SS. MM. construie-se'uina archi-baneada, d'oade
1,400 espectadores eommodamentu sentados domi-
nara com a vista toda a rain. Convira, porm, ain
da prolongar etelhado para, o lado da frente for-
mando um afpejidrc, que resguarde do sol as iri-
aieiras linhas de bancos, e ao mesmo lempo deixar
oais ventilaed do lado do fundo.
Alm dosaepectadore* daarct-bancadagran-
de numero de cavalleiros e carros cheios de gen-
te se achavaw postados de ura lado da raia.
Correraui todos os pareos testantes do
programma publicado. o primeiro gauitou
o Macaco, carallo preto, de 6 annos de idade, na-
tural do Rio de Janeiro, e tornou a ganhar-e S*
corrido pelos mesmos cavallos. o segundo ga-
nhou o Africano, tambera pre:o, de 10 annos, na-
tural de Montevideo. No terceiro ganhou o Cognac,
resilho vivo, de 7nnnos, natural de Minas. .16
cuarto ganhou o Annibal, castanho-escuro de 7
annos, natural de Montevideo. Seguiam-se as
%jrridas de amadores, sendo a prmeira ganlia pe-
lo Renegado, mouro de 9 annos, natural de Miuas,
montado pelo Sr. Turibio A. Espirito-Santo, eo
segundo pelo Swaa, ruco, .de 12 annos, natural do
dio-Grande do Sul, montad pelo Sr. Telemace de
Castro Pacheco. *
< Para a ultima corrida, me era geral, apre-
*entaram-se quatro cavallos. Ganhou um rugo
montado por um caipira.
Xalfandega da crte'rendeu de 1 a 23 do
eorrente 2,177:022*810 rs.
Eis as noticias commerciaes da ultima
data > m
CanthoT-L>ndres a 18 1/2 d. a 90 d/v. e a
18 1/2 d. a*fl6 d/v.; Paris a Sli rs. por franco a
90 d/v.
Apolices de 6 por cente a 81 1/2 por cento ;
emprestimtvnacional a 934*.
Fretes.Lisboa ordens 35 s. e 5 por cento ;
Canal, va Santos, 42 s., 6 d. e 5 por cento; Li-
verpool, via Macei, 1/2 d.; Nova-York 27 s., 6 d.
u a por cento; H. Roads 30 s. e o por cento.
Gneros diversos.Caf lavado 7*800 a..:..
11*200; lino superior 8*209 a 9*200 ; prmeira
boa 7*500 a 7*800; primetra aagular, primera
ordinaria 53900 a 7; segunda boa 5*100 a___.
34700; segunda ordinaria 4*300 a5*2fl0; capi-
tana nommal.
ilaata quiuzena eontinuaraia a ser era geral
pequeas as entradas de gneros estrangeiros, as-
sim como as vendas, com exeeptjto apenas dos vi-
nhos do Mediterrneo, que deram lugar a tr.\ns-
acc,"es reculares, na maior parte sobre vinho a
chegar. Nao tiveram os presos alteracao wnsivel.
Contina a falta de batalhao e de banha america-
Manoel Grande, autor de quatro homicidios. G de-
legado de polica respectivo im.taurou-lhe o -com-
petente proeesso.
loa
Lemas no Jornal :
Hontem (26), reunidos no palacio do governo
algnns ds prtncipoes proprietaros das ras Nova
do Commercio o de Santa Barbara, obrigarara-se a
lazer o calamento das freutes do suas prw>ridH Caetana Mara da Conceicio, Pernambuco 28
des ato.o meio das ras, desde a fonle do Peretr nos, solteh-a, Boa-visto ; pht sica pulmonar
na entrada da ladetra lia; ajuanteiga franceza conserva a sua boa posi-
rao, nao obstante ser crescida "
afa-
Por deerto de 19 do eorrente foram concedidas as
honras de postos militares do exercito, ora attencan
aos relevantes servidos prestados na guerra actual
contra o actual governo do Paraguay, aos ofikiaes
e praeas de pretabaixo mencionados:
Ao capito do S" corpo de voluntarios da pa-
tria Antonio Jos de Andrade.
Aos tenentes : do 6o corpo de cavallaria da
guarda nacional, Antonio Lino de Figueiredo Mo-
reira, e do 23'corpo de voluntarios da patria, Ma-
noel Francisco de Abreu.
Aos alferes: do 41 corpo de voluntarios da pa-
tria, Aristides Coelho da Silva ; do 24 corpo dito,
Francisco de Oliveira Campos; do 16 corpd de
cavallaria da guanta nacional, Liborio Nunes de
Mello; e o sargento reformado do 16* batalhao de
iufantaria da Jos Rodrigues Cabra! Noya.
Por decretos da mesma data :
Foi concedido ao2 cirurgao do corpe de san*
de do exercito, Dr. Jos Carlos Marian, a demis-
sao que pedio do servico do mesmo exereito.
Foi reformado na conformidade das disposrdes
do S 1" do art. 9o da le n. 648 de 18 de agost de
i832, o capitn do 10 batalhao de infamara Joa-
quim Jos Corte Imperial, visto soffrer molestia
incuravel q-ie o torna incapaz de continuar no
servico.
l'or*decreto de 20 do eorrente foram promov-
dos, sobre ptoposta de sua alteza o Sr. marcchal
do exercito conde d'Eu, commandante em chefe
do exercito em openoSes no Paraguay, os ofliciaes
lo corpo de saude do exercito, abaixo menciona-
dos:
O cirurgao Dr. Flix Moreno Brnndo, por
oierecmento em servico de campanha.
O I' cirurgiao Dr. Luiz Antonio Pimenta, por
antiguidade.
Os 2o cirurgioes Drs. Francisco Homem de Car-
valho, Firmiflo Jos Doria, fofo Severiano da
Fonccca e Jos Pereira da (silva Guimaraes, por
mereeimenlo em servico de campanha: Drs. Jos
Mara de Souza Fernandes, Jayme Alves Guima-
raes, Livini do Bastos Varella" e Jos Coera Val-
lim, por antiguidade.
Os pliarmaceuticos alteres Joao Nep*muceno
-las Chagas c Polycarpo Jos Pmheiro, por anti-
guidade.
a existencia
riiiia de trigo est calma.
As vendas de caf sommam 91,076 sacosf nesta
totalidade, pnrm comprehndem-se transa^'6es rea-
lisdas na qninzena anterior, mas de que so na pre-
sente houve eonhecimepto. AsoperacSes propria-
mente da quzena foram effectuadas nos primeiros
dias que se seguiram partida do paquete inglez
Douro e antes da chegada, no da 14 do corrento, do
Pascal, da linha de Liverpool, portador de noticias
desfavoraveis que tornaran o noSso mercado mais
calmo. Confirmando-s*e pelo Guienne as noticias
do Pascal, o mercado ficou desanimado, por exi-
girem os compradores reduegao nos prego?,
qual nao se quizeram sugeitar os possuidores, con-
fiados na diminuta existencia e as limitadas en-
tradas diarias. O mercado fecha nestas codi -
roes, continuando os possuidores firmes em suas
pretenc5es. O termo medio das entradas diarias
nao excede de 4,208 saceos: A existencia hoje
oreada em cerca de 70,OJ)0 saceos.
No mercado de algoaao h >uve desde a saluda
do ultime paquete at o da 19 do eorrente, algu-
ma animaclo, posto que contnuassem em peque-
a escala os supprimentos da nova colheta. De-
pos da ebegada do paquete de Brdeos, portador
de cotagSes mais baixas, e da noticia de frouxido
do genero nos mercados europeos, nada se tem
fetto,por nao^hegarem as offertas se|uer a 163,
As vendas da qninzena sommam 2,200 fardos,
inclusive urna revenda de 13*500 (2* qualidade) a
4ii8Q0 (superior), por arroba. O deposito aqui
de 1,374 lardos de algodo de S. Paulo.
i Era assucar apenas se fizeram vendas regu-
lares para consumo precos um pouco mais
frouxos que os anteriores.
< As transaccocs em cambio paja esto paquete
comecaram no dia 10 do eorrente a 18 a/8 d. para
o papel particular. Perneo depois o cambio me
Uiorou; os beos saearam a 18 1/2 d. c o papel
particular foi negociado a 18 3/4 e 18 7/8 d. Nos-
tes ltimos dias vigoraran os algarismos de 18 1/2
d. para o papel do banco o de 18 5/8 a 18 3/4 para
o particular As transaegoes effectuadas na
qninzena orgam por 140,000, fr. 2.770,000 e
B. 234,000.
" Melhorou o prego das apolices geraes de 6 %
c dos do emprestirao nacional de 1868, sendo estas
negociadas a 23, 53* e 54 de premio, e aqu
- I'sca
do Mercado, edahi pHa ma Xuva do Cotirareio
at a casa da Associagab Cuminer|ial, polo syste-
ma de paraMellepipedos, obrigaado-se o governo a
fazer o caleamento das utesmas ras nos lugares
onde nao fionver pi-o|iriedades. >
Hornera (ifii, segue para o Rio da Janeiro o
vnpor JfarfMt-3 tfc Caxtas, da companhia Ba-
hanna.
Consta-njsque estaviagem urna experien-
cia no sentido de facilitar ao commercio eoramu-
nicagoes direeins e i^gulares deste porto com o
do Ro de Janeiro, indopendente dos paquetes que
aqui tocam de passagem, e demorando-se alguns-
larpoucas horas, que, ou nao permitiera a satis-
facao de todas as necessidades do commercio, ou
obrigam-o a eerto atropello que pode ser evitado.
Na feira de Sant'Anna comecaram as eUu-
vas a 18 do eorrente, continuando copiosas ate 20,
ultima dato.
Lemos no Progreso, de Maracas :
Contina a secca. Fizeram-se preces na gro-
ja durante tres dias, o no dia 26 foi levada a pa-
droeraNossa Senhora da Gracadesta villa para
a fazenda Cana Brava, propriedade do "comman-
dante superior Jos de Souza Botelho sendo depo-
sitada na capella de S. Raymundo da mesma fa-
zenda, e voltoado S. Raymundo para a matriz des-
ta villa. i>
i Da villa a capella de S. Raymundo sao duas
legoas, c apesar desta distancia foram raras as
pessoas, que por nao poderem, deixaram de'aeom-
panhar as imagens na ida c volta. O que ura
admirar foi que quasi todas as senhoras das pn-
cpaes familias fizeram a vagem de 4 legoas, ida
e volta, a p e descalo-s.
A alfaadega r'endeu de 1 a 27 do eorrente
633:487*781.
O cambio regulava : sobre Londres 18 3|8
d, e sobre Paris 510 a 512 rs.
Ficava carga para Pernambuco o hiate
Garibaldi.
Bernarda Joaquina de Azevedo Vianna, Pernam-
buco, 40 annos, viuva ; tubrculos pulmo-
nares
Caetano, Pernambuco, 60 aunes, Bteiro, Boa-vis-
ta : erysipela.
Olindina Perpetua da Silva Azevedo, Pernambu-
co, 39 annos, casada, Bca-vista ; Rastro inte-
rife.
28 an-
28
Raymund.), Pernambuco, 9 mezes, Santo Antonio;
liepalite.
"Maria, Pernambuco, 4 mezes, S. Jos ; espasmo.fdo o Sr. baraole'Cragv~"voo vraco'era^arie.
Inc.. n~>...:.l a. .____ ^ ^.____11___ .. .__
PERNAMBUCO.
Sacramento, Pernambuco, 40
annos, solleira, S. Jos ; bronehiles aguda.
Ralbina Maria das Virgens, Pernambuco, 36 an-
nos, solteira, Boa-vista ; taberculos pulmo-
nares.
Manoel, Pernambuco, S. Jos; ao nascer.
Ignez Maria da Conceigao, Pernambuco, 50 annos,
solleira, Santo Antonio ; ihtysica pulmonar.
Antonio Salios, Franga, 60 annos, solteiro, Boa-
vista ; phtysica laryngea.
Henriqueta, Pemambuc i, 2 annos, Santo Antonio;
tubrculos pulmonares.
_s
REVISTA MAEIA.
O transporte Presidente enlrou hontem, com
datas da Assumpco at 7, e l'olhas do Ri da
Prata de la e 16 do eorrente, que n5o referem
nada de nteresse.
DIARIO DE PERNAMBUCO
RECIKK, 31 DE MAIO DE 1869.
NOTICIAS DO SUL DO IMPERIO.
Hontem depois de meio dia fundeou no la-
marao o vapor francez Guienne, trazendo datas da
corte at 24 e da Babia at 27 do eorrente.
Sob as rubrica Parte Oflicial, Exterior e Inte-
rior encontraro os leitores por extenso o que de
mais importante occorreu ; alm do que apenas
acharaos, nos Jernaes recebidos, o quelfegue.
RIO BSIAXUBO.
O senado, no dia 13, approvou o parecer de
commissao sobre a eleicao de um senador pela
provincia da Bahia, sendo declarado senador o Sr.
conselheiro Jos Antonio Saraiva.
Depois de prolongado debate entre os Srs. bardes
de S. Lnurengo e de Cotegipe e conselheiro Octa-
viano, foi regeitado, no dia 17, o parecer de com-
missao sobre a eleicao de dous senadores pela pro-
vincia do Cear, votando: favor do parecer os
Srs. marquez de Olinda, Zacaras, Nabuco, Fua-
do, Souza Eranco, Fernandes Torres, Cansancio
do Sinimb, Dias de Carvalho, Chicorro da Gama,
Paranagu, Marcelino Gongalves, F. Octaviano, Ot-
toni, Silveira da Motta, Pompeo, Souza Queiroz e
Mafra; contra os Srs. visconde de Itaborahy, ba-
rio de Cotegipe, barao de Muritiba, duque de Ca-
\ias, visconde de S. Vicente, bario do Bom Reti-
ro, bario de Itan, bario de S. Lourengo, bario
das Tres-Barras, visconde de Suassuna, visconde
de Jequitinhonha, bario de Maroim, bario de Pi-
rapama, Mendes dos Santos, Fonseca, Dimz, Fre-
derico de Almeida e Albuquerque, Rodrigues Sil-
va, Jobim, Dias Vieira e Teixeira de Souza ; tendo
deixado de comparecer sessao os Srs. visconde
je Sapucahy, Dantas, Carneiro de Campos, bario
de Antomna e bario do Rio Grande.
Nessa mesma sessao foi approvado o pareter de
commissao, mandando contratar com o Diario do
lito, a publicacao dos sens trabalhos.
No da 22, ouvo o senado aos Srs. Paranagu,
silveira da Motta, bario de S. Lourengo e baro
Je Muritiba sobre o projecto de fixagio de forgas
ae trra, para o anno financeiro de 1869 a 1870.
Na cmara dos deputodos foram apresenta-
dos pelos respectivos ministros : os relatorios e
propostas do orgamento da receita e despeza geral
do imperio no exercicio de 1870 1871, elevan--
do-se a despeza a 83,435:464*304 e a receita a
73,0o6:000-j000 ; da forra naval para o mesmo
anno financeiro ; e relatnos de todos os ministe-
rios.
Foram anprovadas: as eleiges do Rio Grande
4o Norte, do Amazonas e do l. e 2." districtos de
*ergipe; a autorisago ao governo para conceder
nSa para a '"orporago do urna companhia
Ua^a aoP0vincia de SanIa Catharna do Rio
i" e do Sul> Pr ura caminho de ferro.
serlnHmeros ?c8uine daremos
^essoes da cmara dos deputodos.
DUtadosKlt de Peraarabuco e algons de-
0d.correnttral prov'cias oflreceram no dia
Z7.^rn^!ZT}^J^. d hotel da Eu-
a 81 12 "o, prego esle a que fi
Uas
icnin
a integra das
JBe ^*^*> Lo^Vem appl^:
profuso jantar Para senador' am ^do e
Lemos no Jornal do Commercio
' Na presenga de SS. MM. o AA. Imperiaes e
^erante innumeravel coucurso do povorreaja!
de "80 12
hoje.
i Em metaes nio foi grande o movimento nem
importantes as fluctuagoes; os soberanos, vendi-
dos a principio a 13*100, subiram at 13*300, e
d'ahi baixaram gradualmente a 13*150 e 13*100;
hoje fecham quelle algarismo.
< A taxa dodesc-nto no banco do Brasil conti-
na a 9 %; na praga rgulou de 6 a 10 %
Sahiram : a 21, caleta portugueza Nova
Amizade, para o Maranhao; a 23, brigue sueco
BaWer e lugre norle-allemio Japan, para Per-
nambuco.
O vapor Merrimack devia partir ne dia 26
as 8 horas da manhia.
s. PAULO.
Assumira a presidencia da provincia, no dia
19, o Io vico presidente conselheiro Vicente Pires
da Motta.
Fallecen, na capital, o Dr. Jos^edro de
Azevedo Segurado. T
MINAS GEIIAES.
Desta provincia apenas encontramos o se-
grate, no Xoticiador de Minas:
Um nosso amigo da cidade de Jaratara es-
creve-nos em dato de 8 de abril prximo pasado
( segu nte :
* Acaba de ser perpetrado no centro desta ci-
dade un desses crmes tio contrarios natureza,
que aBombram e horronsam a humanidade.
< Maria Francisca era urna rapariga de nones-
tidade equivoca, que morava era companhia de
sua mai, Domingas de tal. Sabia-se que aquella
estova grvida, e ante-hontem noite quem pas-
sasse junto ao seu casebre, ouviria gemidos de
parturiente e vagidos de crianca.
a Ao amanhecer, porm, apresentoram-se a
mai e a lillia muto lepidas e risonbas, roettendo
bulla c taxando de visioneiros todos quantos Ibes
contovam a historia do parto, que, aiziam ellas,
era impossivcl ter lagar n'uma casa onde apenas
habitovam urna velha o urna donzella. A suspela
de um caso de infanticidio que pairava em al-
gumas mentes para logo dissipouse. Que ,at-
tentando para aquellos ro3los serenos, acreditara
que mascarassem a hediondez de um dos mais
atrozes delictos ? Mas a Providencia Divina vela-
va. Hontem larde um cid goso e esfaimado, gy-
rando pelo quintal de Domingas farejou e desenca
vou de um cmoro de ara e cinzas o cadver de
urna crianca.
t Sabendo do facto, para all dirigio-se logo o
digno subdelegado de polica, Tertuliano Tavares
de S, acorapanhado pelo seu escrivao, peritos e
Srande numero de pessoas : prenden as indicia -
as e procedeu a corpo de delicio. Pela autopsia e
exames Jeitos, verincou-se que a recem nascida,
em perfeito estado de matnridade, tinha perecido
por asphyxia de inhumagio em vida.
> Interrogadas nessa mesma noite Domingas e
Maris Francisca revelaram um cynismo inaudito
em suas respostas, negando a principio tudo. Mas,
ou porque a ultima nao estivesae com a conscien-
cia ainda lio callejada no crime, ou porque os
impulsos da natureza a movessem, avisto do cada-
verzinho que lhe foi apresentodo, confessou o in-
fanticidio, com a horrivel circumstancia de ler
sido enterrada v# a recem-nascida; fazendo
Sorm, recahir a culpa toda sobre si e innocentan-
o a mai, que parocia ser a mais criminosa O in-
tegro subdelegado conlina em diligencias para
esmeriliar a verdade, e vai instaurar o competen-
te proeesso para ter lugar a punigio de lio atroz e
estopando crime.
As 8 horas da noite de 8 do mez passado, na
fazenda de Passa-Tempo, que dista i e meia le-
guas da fazenda de Indai, deu-se o seguinle
facto :
Estando Antonio Jos de Souza entre sua mu-
Iher e filbos, rocebeu por urna frsta da parede
um tiro, iicando gravemente ferido no pescoco,
cabega e orelba com 12 carocos de chumbo. A
victima acha-se morle, e o assassino conseguio
evadir-se sem ser conhecido. o
Foi recolhido cadeia da villa de Indai o
iamigerado Manoel Eutebio de Santa Anna, vulgo
ASSEMRLEA PROVINCIAL.Deixou de func-
cionar sabbado, por falto de numero legal de de-
purados. *
DIRECTORA GERAL DA INSTRUCCAO PUBLI-
CA. Por delibera-oes da presidencia, de 29 do
eorrente : foi exonerado de inembro do conselho
director c de director geral interino, seu pedido,
o Sr. Dr. Braz Florentino Henrques de Souza j e
noraeado para o substituir era arabos os cargos o
Dr. Joaquim Gongalves Lima.
POLICA. seu pedido, foi exonerado de pri-
meiro supplente do subdelegado de Pedras de Fo-
go, Jos Henriques de Mondonga, sendo noraeado
para o substituir Joao da Cunha Cavalcante.
CAPTURA.A cada da Floresta foi recolhido,
29 do mez passado, Domingos Fidelis ^ibeiro, cri-
minoso de morte em Pianc, provincia da Parahy-
ba, condemnado 20 annos de prisao, que se ha-
via d'all evadido ha 3 para 4 annos.
TRILHOS URBANOS DE APIPUCOS. Ama-i
nliia comer a ter vigor a nova tabella, orgnsa-
da pela empreza, das horas de partida c chegada
dos trens do passagelros as diversas estog5es.
SEMINARIO DE OLINDA.Dous novos bolos
forara enviados ao reverendissmo reilar deste es-
tabelecimento, um do 20*000 pelo Sr. Jos da Sil-
va Loureiro Jnior, de Mamanguapee outro de...
10*000 de um anonymo de Olinda.
RECTIFICACO.No resumo dos trabalhos da
assemblea provincial, do da 28 do eorrente, men-
cionamos que o Sr. Silveira Lobo pronunciou-se
favor do projecto n. o do eorrente anno, quando
esse senhor fez justamente.o contrario.
PASSAMENTO.No sabbado, 1 hora da nia-
nhaa, den alma ao Creador, na idade de 62 annos,
o Sr. brigadero reformado Jffs da Silva Guima-
raes, pai do nosso distincto collega, lente da Fa-
culdade de Direto, Dr. Aprigio Jusiinano da
Silva Guimaries.,
O finado era natural desta provincia, onde nas-
ceu aos 23 do j;roelro de 1808, sen|ou praga em
1821, e esleve era cffoetivo servigo at 1866, quan-
do so reformou em brgadeiro.
Estove na campanha do sul em 1829, c servio
nos movimnntos de Panellas, e, como commandan-
te interino do i." batalhao de caradores, na rcbel-
liao de 1848.
Seguindo para o Paraguay com o seu batalhao,
logo em principios da guerra, ahi se conservou
at 1863, tomando parte as meinoraveis jornadas
de Corrientes e Riachuelo (nesta como comman-
dante da guarnilo de desembarque da corveta
Pamahyba), e nos combates de 2 e 24 de maio ;
reformando so naquelle anno, logo que foi promo-
vido coronel, em-consequencia de molestias ad-
quiridas em campanha, e que o levaran ao t-
mulo.
Era cavalheiro de S. Bcnto de Aviz, offlcial da
Rosa, e condecorado cora as medalhas do Corrien-
tes e Riachuelo.
Se o exercito brasileiro nao lhe aponta brillan-
tes feitos de bravura % todos o*reconheceram como
nunca tendo faltado ao dever e ao brio militar as
oeeasioes de perigo, como hbil disciplinados e
como prototypo da mais acrisolada p-obidade, pre-
dicado que sempre o fez querido dos seus inferio-
res, e respeitado de seus superiores.
A modestia era a virtudc nelle predominante,
como sabem todos que de porto o couheqjram; e
o mais apurado amor da familia fez os encantos
exclusivos dos ltimos dias de sua vida.
Nos, que j sentimos o golpe por que aca-
ba de pastar o collega, e sabemos avaliar a
extensao da dr, compartilhando seu soffriraento,
lhe enviamos nossos magoados e sinceros pe-
sames.
VAPOR DE GUERRA. Da Bahia saldo para o
nosso porto, no dia 20 do eorrente, a crvela de
guerra ingleza Oberon.
CONDECORACAO ESTRANGEIRA.-O Rvm. Sr.
conego Joaquim Ferreira dos Santos, lente de rhe-
torica e eloquencia sagrada do seminario de Olin-
da, foi agraciado pelo santissimo padre Pi IX,
com a edanmenda da ordem do Santo Sepulchro
de Jerusalem.
Felicitamos ao Sr. conego Santos por essa dis-
{inegao de sua santidade.
CHEFE DE POLICA DA CORTE. O nosso
amigo o Sr. Dr. Francisco de Faria Lemos enlrou
no exercicio desse cargo, no dia 24 do eorrente.
PROTESTOS DE LETJRAS.O escrivao dos
Srotestos Jos Marianno, esto de semana ra de
anto Amaro n. 20.
LOTERA. A que se acha venda a 108, a
beneficio da matriz de Flores, que corre no dia 5.
BILHETES OFFERECIDOS. Numeracao dos
bilhetes da 108' offerecidos pelo thesoureiro das lo-
teras para auxilio das despezas da guerra :
Bilhetes ns. 3003 a 3014. *
Producto dos bilhetes offerecidos at hoie......
7:622*200.
PASSAGEIROS Sabidos para os portos do sul
no vapor Tocantins:
Tenente Joao Deoclecio da Silva Paula, alferes
Antouio Mana Pereira do Lago,. Joid Lopes Garca
Rangel, Joanna Carolina de Jess, Joao Joaquim
Gomes, Francisco Ferreira Monteiro, Gencon
Charles Henry, Antonio Lopes, Goncalo da Silva
Lisboa, Misael Francisco B. de Moli, Dr. Pedro
Barbalho Ucha Cavakan, 1 escravo de Antonio
Lopes Braga, 2 ditos de Luiz Corroa de Abreu i
dito de Ignacio Jos de Moura, 1 dita de Antonio
de vouza Reg, capitoo Antonio Jos de Andrade,
Dr. Jos Joaquim de Araujo, Joaquim Jos de Fa-
ria.s, Jos de Souza, Antonio Jos Alves de Bnto,
Francisco Jos de d'Oliveira Figueiredo, Peler
Hansburg, Antonio Teixeira Pinto, 2 escravos de
Antonio Lopes Braga, Manoel de Farias, Joaquim
Antonio dos Santos, Carmo Jos de Castro, 1 es-
cravo de Custodio Jos Alves Guimaraes, Manoel
C. Paz, 2." enfermeiro Julio Mario dos Santos e
Oliveira e S, Domingos Jos da Costo Sobrinbo,
14 recrutos, 1 desertor, 1 voluntario, Joao C d
Silva Machado, 2 recrutos, i voluntario da patria,
Jos Marcelino da Silva, Thomaz Tenorio de Al-
buquerque Villa-Nova.
CEMITERIO-'PUBUCO.-Obituario do da 27 do
crreme.
Eduardo, Pernambuco, 18 mezes, Santo Antonio :
anazarea.
Constonca Maria, Pereira, Pernambuco, 48 annos,
casada, Santo Antonio; hifletraco tubereu-
, CHRONICA JTDIIARU.
TRIBUNAL Oi lli:8.A \0.
SESSAO EM 23 DE MAIO DE 1809.
PBESIDENCIA DO EXM. sn. DESMBARGADOn CAETANO
SANTIAGO.
As 10 horas da manhia, presentes os Srs. desem-
bargadores Giti rana, Guerra procurador da coxa,
Lourengo Santiago, Almeida Albuquerque, Motta,
Domingues da Silva, Souza Lead e Freitas Henri-
ques, abrio-se a sessao.
Passaram ao Sr. desembargador Freitas Henri-
ques, trinta e urna appellagQes criraes e vi nte e
urna civeis,deixadas pelo Sr. desembargador Ucha
Cavalcante.
Passados os feitos deram-se os seguintes julga-
mentos:
Aggbavos de pbticao. Aggravante, Beranisa
Feliciana Dias; aggravado, o juizo.Relator o Sr.
desembargador Gitirana, sorteados os Srs. desem-
gadores Almeida Albuquatque e MottaDeram
provimento. Aggravante, Manoel do Nascimento
Costa Monteiro; aggravado, o juizo.Relator o Sr.
desembargador Motta, sorteados os Srs. desembar-
gadores Freitas Henriquos e LourSngo Santia-
go.Deram provimento.
Hadeas corpus.De Francisco Alexandre Dutra,
concederam marcando o dia Io de junho, ouvin-
do-se as autoridades competentes.
PASSAGEXS.
Do Sr. desembargador Gitrana ao Sr. desembar-
gador Lourengo Santiago.Appellagio crime do
juizo de direito do Bonito: appellante, Jos; Soares
da Silva; appellado, o juizo.
Do Sr desembargador Almeida Albuquerque
ao Sr. desembargador Lourengo Santiago.Appel-
lagSes civcis: appellante, Antonio Carlas Tinheiro
Porto; appellado, Jos' F. do Reg. Appellante,
Manoel Henrique Pimentel; appellado, Thomaz de
Aquino Carvalho. Appellantes, o curador geral
e o ajudante do curador fiscal; appellado, Manoel
Elias de Moura. Appellante, Jos Antonio Goncal-
ves; appellado, Jos Manoel Peres.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva aoSr.
desembargador Souz Leao. Appellaco civel:
appellantes, Jeronymo Jos dos Santos, sffa niulher
e outros; appellados, Francisco Xavier de Andra-
de e sua mulher.
Ao razo dos fgitos da fazenda provincial.Ap-
pellagoes civeis : appellante, Jos Antonio Cunha
Guimaries; appellada, a fazenda provincial. Ap-'
pelante, Francisco A. da Veiga por Domingues
Vieira de Carvalho; appellada, a fazenda pro-
vincial.
Do Sr. d"sembargador Souza LeaoartSr. desem-
bargador Freitas Henriques.Appellagio crime :
appellante, o juiz de direito; appellados, Luiz F
Gomes de Mello e Joio escravo de D. Rosa .Maria
da Silva.
Do Sr. desembargador Freitas Henriques ao Sr.
desembargador GitiranaAppellagSes civeis: ap-
pellante, Luiz Jusiinano do Souza B.; appellados,
Justino Teixeira de Borba e*outros. Appellante,
D. Anna Francisca de S; appellado, Jos Furtado
de Sdfiza por curador dos orphaos Luiz e los.
Assignou-se dia para julgamento dos seguintes
feitos:
Appellaqao crime.appellante,Urcissino Xavier
de Castro Magalhaes; appellado, o juizo.
Appellaco civel.Appellante, Jos Francisco
com participa gao os Srs. Rosa e S Leitid, e sem
ella o Sr. desemtnavador Silva Guimaraes.
Lida* foi approvana a acta da sessao anterior.
. Mandou-se para o competente cartorio o feito
yindo do supremo tribunal de justiga enlre parles,
recor'rente w. G FennelJy, recorridos Abreu &
Veras.
ACCORDAO ASSIGNADO.
Appellante Joviniaiio Fernandes da Silva Manta,
appellada D. Joanna Ignacio de Jess.
julg amentos.
Juizo especial do commercio : embargo ao ac-
eordio que desproson os embargos infringenles do
julgado ; embargantes executodos embargantes a
viuva e herdeiro? de Jos Hygino de Miranda, em-
bargado exequente embargado Joao Busson : jui-
zes os Srs. Accioly, Sonta Leo, Miranda Leal e
bario de Cruangy.Despresados os embargos, sen-
Juizo especial do commercio : appellante autor
Francisco do Lago, appellados reos os administra-
dores da assa fallida de Joaquina Jos Gomes de
Souza : jues os Srs. Reis c Silva, Accioly, Miran-
da Le.il e bario de Nazareth.Confirmada a sen-
tenga appellada, sendo voto vencido* o Sr. M.randa
Leal.
Appellantes Silva Lean & C, appellado Antonia
Uouiingues Ribeiro Lima.Adiado a pedido de ou-
tro Sr. deputado. '
Nao estando prsame o Sr. Rosa, juiz corto, nao
roram_ propostos os mitos entre partos, appellante
o barao de Bemflca, appellado Braz Carneiro Leao;
appellante Francisco Ferreira Novaes, appellado
Joaquim Jos Pereira da Cunha ;Wllantes os,
adnimi-tradores da massa fallida de Antonio-Jos
ue bigueiredq, appellado Francisco Jone de Olivei-
ra Jnior; appellantes os mesmos administradores,
appellada D. Paulina Arelas de Godoy ; appellante
Joaquim Arcenio Cintra da Silva, appellados os ad-
ministradores da massa fallida de Amoriin, Fra-
goso, Santos & C. ; appellante Joaquim de Azeve-
do Maia, appellado Jos Antonio de Almeida Gui-
maraes.
Nao estando presente o Sr^desembargador Silva
Guimaraes, nao foi proposto o feito enlre partes,
appellante appellado Jos Fernandes Go nes, appel-
lantes appellados Joao Evangelista do S e outro.
DISTRIBLigO.
Ao Sr. desembargador Accioly : appellante An-
tonio Francisco da Silveira, appellados J. W. Graf
4C.
AGGRAVO.
Juizo especial do commercio : aggravante afa-
nos Pires Ferreira, aggravada D. Cesara Candida
Nobre de Gusmao0 Sr. desembargador Reis e
Silva, negou provimento.
Nada mais houve; e encerrou-se a sessao a i
hora da tarde.
recompensa com abundancia os
PUBUCACOES A PEDIDO.
Xavier Carvalho; appellado, Joio Francisco Xavier
de Azevedo.
Deligencia crime.Com vista ao Sr. desembar-
gador promotor da jusiiga.Appellacoes erimes :
appellanie, o juiz de direito; appellado, FrancRo
Cardoso -de Campos Sueco. Appellante, Antonio
Bemeu Saraiva Leao CastelloBranco: appellado,
o tenente-coronel Andr Epiphanio Ferreira
Lima.
A' 1 hora emea da tarde encerrou-se a sessao.
TRIBUNAL DO COlTMERCIO.
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 28 DE
MAIO DE 1869.
BRESIDENCU DO EXM. SR. DESEMBARGADOR ANSELMO
FRANCISCO peretti.
As 10 horas da manhia, presentes os Srs. depu-
todos bario de Cruangy e Miranda Leal, tallando
com participaco o Sr. deputado Rosa, e supplen
te Sa Leitao, foi o Sr. deputado Miranda Leal no-
meado secretorio em lugar do Sr. dcpulado Rosa,
e durante o >eu impedimento, S. Exc. o Sr. presi-
diente abri a sessao.
Lida, foi approvada a acto da aetsao de 2.
EXPEDIENTE.
Officio do Exm. Sr. vice-presidente da provin-
cia da Parahyba, de 2o do eorrente, acensando a
recepcao do officio que em data de 20 lhe fora
dirigido com relago a iudebita nomeagao de Fo-
bppe Carreiro Estrella para agente de leiloes da
capital de dita provinciaFicou o tribunal intei-
rado.
Cinco nmeros do Diario oflicial.Mandou o tri-
bunal que fossem archivad s.
Expediram-se 3 officios com assignalura do Sr.
secretario interino ao secretorio do tribunal do
commercio da capital do imperio, presidente da
junta dos corretores e ao presidente e secretorio
da mesma.
Distribuiram-se os livros Diarios (2) de Costa
Moreira 4C.e Antonio Pinto da Silva.
DESPACHOS.
Requerimento de Souza Andrade & C. pcJindo
que seja entregue ao proprio Manoel"Rodrigues
Guedes a certido por elle requerida do Iheor do
contrajo social dos suplicantes.Seja a certido
entregue a Manoel Rodrigues Guedes.
Dito de Jayme Romaguera de Aguiar, para se
lhe dar por certido o tneor do distrato da lirma
commercial-MauFy Romaguera Filho & C.-Co-
mo requer.
Dito de Domingos Jos da Cunha Lages, para
registrar-se-lhe a nomeaco de seu caixeiro Do-
mingos Joao da Cunha Lages.Como pede.
Dito de Feliciano Jos Gomes, para ser registra-
da a nomeaco de seu caixeiro Jos Rodrigues dos
Santos.Na forma requerida.
Dilo de Jos Antonio Moreira Diasregistro de
orna procuragao bastante.Seja registrada.
Dito de Francisco Ferreira Borges, gerente da
companhia Peraambucana, para ser admittido a
assignar termo de fiel depositario dos gneros que
forem recebidos nos armazens do Forte do Mattos
'' i^'i**' 16 e 8, e no da rna do Penao da ci-
dade do mesmo nome provincia das Alagdas.Co-
mo reqner.
Dito de Jos Francisco de Athayde e Mello, por
seu procurador Joao Pereira Rabello Braga, offe-
recendo o termo da nova flanea que presten para
exercer o offlcio de agente de leilOes da provin-
cia da ParahybaComo requer.
Dito do Real & Lemosregistro do contrato so-
eial de Real, Lemos & C., e permissio para con-
tmuar-se no livro Diario a escripturacao commer-
cial da nova firmaVisto ao Sr. desembargador
fllsso de ftuelxeraniohtjpi.
sadissimas madeias de consiruegao, que, da dis-
tancia da aeis leguas, entraram do mesmo modo
nesta ciade I
Era ama ena edificante e consoladora o ver
esses homens ^anhados de suor, e no extremo do
cansaco, supportorem o pezo de um trabalho quasi
sobrehumano.
So a religiao catholica, esta Cjha sublme do cal-
vario, pode fortalecer, e aoavisar tio insuportaveis
fadigas.
As mulhere, sem distinegao, e como que a por-
lia prestom-se a lodos os servtoos ainda os mais
dilceis e penosos; laboriosa, e infatigaveis, nada
resiste a sua consciencia e a .sua dedicacio que
maravilha e excede a tudo. '
. Ainda mais, frei Serapliim nao esqueco um so
momento a ardente compaixioque lhe inflaramao
peito : era era possiwl.
Ha dous mezes que se o v sempre incansavel
no trabalho de sua obra, rodeado de duzentos e
mais pobres e pessoas desvalidas, com as quaes
affecluosamente reparte o pao quotidiano.
E' um quadro bello c arrebatador este hundido
cortejo da caridade, que em sublimo xtasis de
inelraveis doeapas nos apona o co.
Emflm, Deas n
seus esforcos.
Maravilhado vio erguer-se, como por encanto,
o prodigioso monumento, aonde o gostoe elegancia
desaliara o genio italiano a par da symetria e ar-
chitectura, que embellezam a visto.
Sem duvida aflmiravel como frei Serrphim
eanseguio levantar semelhante obra, que cora ra-
zio chamaremos prodigiosa, em tio curio espaco
de lempo (2 mezes), mui principalmente atienden-
do-se sua belleza e solida edificacao.
DESCRIPCO DA OBRA.
Sobre urna base de 42 palmos de dimetro e 9
cima do nivel da trra ergue-se raagestoso, em
figura circular semelhanga do Pantheon de Ro-
ma esto edificio imponente.
Era estylo toscano, circumdado por 8 portas,
cada urna das quaes tem 9 palmos de largura c
17 e meio de altura, com outros tantos claros da
mesma dimensio, torna-se ainda mais soberbo e
harmonioso por oito esbeltos columnas, que fir-
madas em pedestaes dricos partem os claros ao
meio terminando-se na altura de vinte palnos em
capiteis de aprimorado gosto, que com a maior
graca sustentam urna saliente e bem moldada ci-
malha, que destaca-se quatro palmos fra do pa-
rapeito, onde sedesenha urna vistosa e encantado-
ra grega.
O lecto, nio se podendo conseguir fazer urna
abobada', como desejava frei'Seraphim, e de raa-
deira, porm de urna construccio engenhosa e ele-
gante, semelhanga de um funil bem raso, termi-
nando em urna roda de cinco palmos de dimetro,
sustentada por dezeseis linhas, sobre a qual roda
levanta-sc una importante e airosa cpula com
seto palmos de altura, onde est cravada urna
cruz.
Com quanto a obra nao seja de proporeges col
lossaes, n ella brilha o bello e o magestoso*.
A delicadeza de seas perfios, redondos, e raeias
canas realgando sobre urna architectura simples e
bem delineada, offereceu urna perspectiva ympa-
thica e agradavel.
Os nossos engenheiros nio dariam por certo me-
lhor planta.
Ao* nivel das sohiras corre um patamar circu-
lando o edificio, com dose palmos de largura e
quatro escadas que lhe dio ingresso, cujo patamar
ser aformoseado por urna grade de ferro, como
pretende frei Serapnim.
No centro do edificio e justamente debaixo da
cpula est o altar, de tal sorte que se pode asis-
tir de qualqtrer lado o santo sacrificio da missa.
E' necessario vr-se o admirar-se est bella
obra, para se licar convencido do effeito grandioso
que ella produz.
Realmente bella, e nao temos noticia de oulra
igual ou mesmo semelhante em muitas provincias
de primeira ordem, e quic em todo o imperio.
Nio somos exagerados" no juizo que emitt mos
sobre esta obra, e para evitarmos qualquer pre-
vengio, a descrevemos succintament'.
Os entendidos fcilmente comprehenderio sua
importancia.
E' obra prima em seu genero digna d>- seu
autor.
.Quixeramobim, 22 de abril de 1869.
Antonio Pinto de Mendonca.
m
r
Altingit a fine tuque ad
finem fortiter, et disponit
* omnia suaoiter.
Chega a seus fins com for-
ra ; faz tudo com suavi-
dude.
v (Sap. Xlll)
Nada mais bello, tocante e grandioso que as
scenas augustas da religiao de Jess Christo.
Um espectculo ^magnifico e sublime se desdo-
bra ueste morneutoa uossas vista# o missiona-
rio catholico, exeraplo de abnegacao e de marty-
no, infuudindo nos coracoes aToco paz do Evan-
gelho dispertando as "almas endurecidas pelo
peccado a suavidadedos attraclivos da graga, seus
encantos e a impaciencia de sua aegio.
Fr. Seralim de Catania, prefeito da Penha em
Pernambuco, um verdadeiro ministro do Cruci-
iicado.
Ao v-lo ai pulpito, fulminando com ardbr e ze-
lo evanglicos a corrupgio e os vicios da socieda-
de actual, dir-se-hia um apostelo do* primeiros
lempos do chrislianismo, luctando victorioso e
triuuiphante das velhas e gastos instituigoes pa-
gaas, que se desmoronavam ao mais leve influxo
da palavra divinado Homem Deus.
Por certo nao conteiide com a pertinaz resisten-
cia dos povos barbaros, nem cora a indomavel
crueza do povore; mas por diante tem elle um
uimigo, senao mais terrivel, sem duvida mais as-
tuto e implacavel o glido indifferentismo; que tu
do ameaga, tudo esrnaga e tudo corrompe.
Entretanto, nio obstante esto lepra dos espiri-
tes, por demais perniciosa elamentavel, um nu-
meroso auditorio o obedece e o segu, sem outro
prazerque ouvi-lo, scin.outra curiosidade que
admira-lo.
No seu accento de estrangeiro, algumas vezes
rnde e ao mesmo tempo singelo e natural, sente-se
a tempera vigorosa de um espirito dcsassombra-
do ; na sua physionomia serena e placida ha o
que quer que seja de nobre e melanclico, que
revela a fortaleza de um corogao affeito as tempes-
tades da vida, de urna alma severamente castiga-
da pela dura penitencia do sacerdocio, com o
peso do qual afeda nio lorabou, se quer, urna s
vez em too longa e costosa perigrinagao.
Mais eloquentes que snas eloquentes palavras
fallara as suas virtudes, que na phrase^os livros
santos, combinain-se por tal modo que dlmer nao
enfraquece a efflcacidade d3 forga, nem a forra
em nada diminue os encantos e as doeuras do
amor : attingens fortiter et disponens suaoiter.
Na verdade, Fr. Seralim para convencer, nao
precisa fallar, basto contemplado silencioso as
lentas agonas de sua vida austera o penitente,
que desconsolada e triste, apenas balejada pela
satislacao intima de una resignacio sincera.
Como pregador missionario, seu mrito ineom- .
paravel; e too conhecedor dos costumes, dos ha- 'reccordava pela semelhanga o povo ouvinie do ser-
ratos e da ndole do nosso povo, que nada deixa a mao da monianha, de que falla o Evangeiho.
desejar, juntando a estes excellentes predicados Destribuido 0 povo em redor do cemiterio du-
uma vasta e profunda erudigao das materias ec- ranlc a cerimonia religiosa, quando desfitou cora
clesiaslicas, que do alto da tribuna sagrada onde bandeiras soltas como lhe ordenava.o venera-
est perfeitamente a commodo, ensina como mes- ve' missionario aprasentava um quadro encanta-
.111 Mies de frei SeraUm em
Quixerauobim.
A discrpgo que nos fez o Sr. Dr. Antonio Pin-
to de Mendonca das n^es do veneravel missiona-
rio frei Seraffm, em Quixoramobim, sem duvida
brilhantc na sua forma e admira ve I na sua mate
ria, honra intelligencia e o coracao do seu autor.
Mas ocenpando-se de urna vista geral sobre o qua-
dro^ desse magnifico espectculo de que se recor-
darao sempre os filhos abeng.ados, daquelle tor-
rao, nio advirti que lhe escapava a parte mais
interessantc, o remate, o feixo da obra, os memo-
raveis successos do ultimo dia dos trabalhos deste
apostelo, do dia 23 de abril deste anno de N. S.
Jess Christo de 1869. Vamos, ainda que em es-
tylo secco e duro, supprir esta falta pelas infov-
magoes que temos.'
Foi nesse dia 2o, ultimo das missoes que leve
lugar pela manhia a bengao da capella de que
falla o Sr. Dr. Antonio Pinto.
O veneravel missionario seguido do parocho, al-
guns Srs., tres irmandades e de mullidlo de oito a
dez mil pessoas de todos os sexos e idade e condi-
>goes daquella freguezia e das circumsvizinhas, le-
vando cada ura urna bandeira branca na mao ce-
lebraram a solemnidade da bengao da magnifica
capella do cemiterio.
Aos olhos do observador catholico esto to gran-
de reuniio de gente, nunca vista naquelle logar
losa.
ADIADOS.
Papis relativos a eleicao dos mmbros da junta
dos corrotores.Continuara adiados.
Autos de rehabilitagao do fallido Joaquim da
Costa Maia.(.ontinuam adiados.
Matricula de Joaquim de Souza Ferreira Tam-
bera contina adiado :
COMI INPORMACAO DO SR. DESEMBARGADOR FISCAL.
Jos Gomes Villar e Domingos Jos Antunes
Guimaraes-registro de contrato de sociedade em
commandito.Registre-se.
rf^KtVend01 lrwp-se, dada a hora
rousSiT ^ Exm-Sr-P^en* encer-
SESSAO JUDICIARJA EM 28 DE MAIO DE
1869.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR A. F. PX-
H1TTI.
Stcretario, Juko Guimaraes.
Ao meio dta declaroa-se aberta a sessao estan-
do renrudos os Srs. desembargadores Reis e Silva,
Acciob, Soaza Leao, depntodoa barao de Cruangy,
Miranda Leal e o Sr. bario de Nazaretb, faltando
treT citaudo com a maior belleza e sem nenhum
esforco a escriptura santa e aos santos padres.
Durante as suas pregagoes nesta cidade, a que
que affiue um povo immenso, nao s desta como
das freguezias circumvisinhas, tem se applicado
com esmero a expiieacio do cathecismo. no que
prima a clareza e excellencia das doutrinas.
Sobre votos e superstigoes, deveres dos pais
para cora seus filhos, e viceversa, Homicidio, san-
tidade do da de domingo, furto e sexto manda-
mente, tem oceupado por muitos dif a atiendo
de seus ouvintes, desenvolvendo todas estas mate-
rias com escrpulo e lucidez. Sobre o sacramen-
to do baptismo e especialmente sobre a confissio,
objecto de maior importancia e utilidade.manteve-
se na altura do seu ministerio, foi mesrco admiravel.
Mostrou esle respeito ama tal abundancia de
le tura e conhechnento dos escriptoros sagrados e
profanos, que, em auditorio verdaderamente il-
lustrado, poderia sem duvida satisfazer a ma3 exi-
gente e esclarecida intelligencia.
E, como se nio bastosse, ercitou o povo por
algumas noites com urna especie de argumentagio
sobre diversos pontos do cathecismo, que desejava
licassem elucidados na mente de tolos. Produzio
esta bella pratica o effeito desejado. O povo sem
dilferenga de classes, responda as suas perguntas
que logo explicava o desenvolva com precisad e
em termos de serem comprehendidas pelo mais
ignorante.
Nos sermoes commove e estremece, e por mais
de urna vez tem arrancado contriclas lagrimas de
obstinados peccadores.
Entao bello e magestoso : abragado com a
imagem do Senhor, sua voz toma urna mflexioma-
viosa e iprna, um chuveiro de lagrimas lhe inun-
da as races, e gemidos intercortados de solaros
concluem a oragao, que lhe vem morrer nos la-
bios.
Sua passagem nesta Ierra ingrato de sandosas
recerdacoes, dexando apoz de si urna brilhante
aureola, que o recommenda a posteridade, a qual
tarde e bem tarde lhe faca justiga, quando Deus i
lhe ter sem duvida pago de sbete os servieos fen
tos em seu nome.
Parece too dominado pelos nrysterios da vida fu-
tura, que lhe sorri alm do tmalo, em cujos
pensamento se resajmem todos os sacrificios de
seu_apostolado, que, para felicidade nossa e satis-
fagao de sa mais ardente devogao, qual a das al-
mas do Santo Purgatorio, quiz perpetuar o seu no-
me venerando em todos os coracoes, origmdo urna
bellissima e elegante capella no cemiterio desta ci-
dade.
Neste empenho glorioso, em urna quadra de pri-
vaedes e de penuria, quando a populagao definha-
va'e quasi morri. fome, tem sido admiravel c
fecundo em reenrsos d todo o genero : o privi-
legio da virtudo.
De su*> parte o povo corresponde e procura mes-
mo advinhar os" seus desejos, jne logo sao execu-
todos com fervor e louvavel enthusiasmo.
Temos vi3to serem transportados ao som de es-
irepilosos vivas da maltnao para o lugar do ce-
miterio, em grados sobre >s hombros, pairas de
tamanho desmesurado, que trinta homens vigoro-
sos mal podem aluir; assim como grandes o pe-
dor, que o mais hbil piocel nao seria capaz de
exprimir. Todos sentiam pular-lhe o coracao do
urna alegra celeste que assomava nos semblantes,
em que brilhava a luz da graga, que o senhor pa-
reca derramar sofcVe todos. Estas reunioes ma-
gestosas s as tem os filhos da luz, que tem por
labor o instrumento da redempgio. Um ajunto-
mento espontaneo de dez mil pessoas em um canto
dos sondes em poca do necessidades nio o faz
poder nenhum da Ierra. As potencias os fazem
maiores sim, mas pela obediencia e temor. Que
poder mysterioso da palavra divina annunciada
pelo ministro do senhor I Ah quanto seriara le-
lizes as nages se os reis soubessem a arte de go-
vernar pelo amor, se sobessnm ser apostlos, e nao
cesares I
J era muito para este dia : mas nio foi tudo.
A larde houve um espectculo, senio mais bri-
lhante e magestoso, ao mais tocante e edificante.
O Rvd. missionario subi pela ullima vez ao pul-
pito para recommendar a observancia da sua dnu-
trina, benzeu rosarios, coreas e registos, destri-
Iwiio-os em signal e memoria de sua passagem por
aquelle lagar, fez a sua despedida louvando, ani-
mando o agradecendo a todos em termos tio to-
cantes exdificativos, que nio houve coracio que
senio commovesse. nem olhos que nio nadasssem
em lagrimas, terminando pela beugio aposthoiica,
com que consolou a todos.
A geragao presente aponlando para esse monu-
mento de arte, trabalho e piedade que deixou frei
Seralim, era Quixaramobim, dir geragao vin-
doura. Aqu passou um homem de Deus qae all
gravou o seu nome e a sua memoria, ..como a
suas virtudes e o amor em nossos coracoes.
Este povo abencoado nao esquecera nunca o
veneravel apostelo do Senhor que atiou de ovo
em seo eoragao o zeto pelas as cousas de Deas,
tirando-o desse indifferentismo era que nataral-
mente cam os que oor muito tempo deixam de
nouvir as palavra3 de fogo da nossa santa religic,
e soprando-lhes toda o ardor da f.
Erescusado dizer qual foi o acompanhamento,
que leve o veneravel missionario ao aahir dv
quelle lugar, era que deixou tontos filhos regene
rados e-amigos dedicados. .
Os cus lhe sejam propicios e recompense por
tontos servieos.
Manoel Soares da Silva Bezerra.
COMMERCIO.
PRACA DO REC1FE 29 DE MAIO DE 1869.
AS 3 1/3 HORAS DA TARDE.
Acedes da ompanhia de Beberibe 85*000 por
cada una.
Acedes da companhia Penumbucana 100*000
cada urna.
Cambio sobre Portugal90 d/v 182 0i0
Dito sobre dito djv 185 0|0
Descont de letras de 2 e 7 mezes10 0/0 ao anno
G..J. Alfonso
m Presidente.
A. P. de Lemos
Pelo secretario.
\



v f
V
N
i


I
Diario de Pernambuco- Segunda feira 31 de Maio de 1883.
"i
Banco Mau & C.
Riia do Coiumcrclo n.
iota letras eommen ,
na!.
34.
CASAD]
Teodoro
CAMBIO
simn & C.
Compran e vendem por conta propria
metaes, moedas nacionaes e estrangeiras,
sbj]9| de cambio, sedulas do governo e do
qanco do Brasil.
Descontam letras da trra outros ttu-
los commerciaes.
Encarregam-se por conta alheia das mes-
mas transacc5es, da cobranza de letras da
trra e de outros ttulos ctmmerciaes.
Recebem quaesqner quafitias cm deposi-
to, em conta corrente, e a prazo flxo.
Largo do Oorpo Santo n. 21.
- ENGLISH BANK ,
O Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da praca taxa a con-
vencional
Recebe dinheiro em conta corrente e a
prazo Gxo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
principaes da Europa, tem agencias na l.i-
hia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Largo do Pelourinho n. 7



Babia11 dins, escunaTiollandeza Elisnbethrfo
127 tan. ..nao O. S. Ilutji, equipagism- 6.
carga 13,328 arrobas de canje ; a Franjeo
RrtwU'o Piulo Guiuiarii
Rio Grande do Sol43 da, barca braseira jtm
' !36 toneladas, rapitao Antonio TliuoaW
da Silva, equlpagem 12, carga IS^JUO arroba! de
carne ; a Amoriin Irma
Baha9 dias. patacho norte-alenlo Gerhardina,
de 206 toneladas, cajiitao J. A. Visscr, equipa-
geni 9, carga 2,330 caricas cora tarinha de tri-
go ; Johnston Pater c C
Rio de Janeiro11 dias, barca ingleza Colima, de
337 tonelada, capito Thi*max; Jlassen equipa-
gem 10, carga 4,000 saceos com farinha do lri-<
gb ; Johnston Paier & C
Observarao.
Nao'houveram sabidas.
Navios entrados no da 30.
Buenos-Ayress3 das, polaca hespanhola Iziira,
de 110 toneladas, capita Boavcntura-Colonvr.
equlpagem 13, carga carne ; a ordem.
Rio de JanViro e Babia6 dias, vapor francez
Guente, de 1,398 toneladas, commandante A.
Joret, ei|uijiagem 113, carga diffeientes gneros;
Tisset IV
Navios sahitlos no mesmo dia.
New-YorkCorveta a vapor americana Paunee,
coinniandante J. R. Clitz.
Bordcaux e portos intermediosVapor francez
diienna, commandante A. Joret.
PASSAGEIRO.Vindo do ul no vapor francez
Guienne .Henrv Sownd.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 1 a 28. .
dem do dia 29.....
664:3815801
26:9665360
691:348*161
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrados com fazendas 410
dem idem cora gneros 389
Volumes sahidos com fazendas 119
dem idem com gneros 100
799
219
Descarregam hoje 31 de maio
Escuna inglezaStar of the Ef=mercadoria.-. -
Rarca francezaSphere=\era.
Brigue inglezRelie of lite Clijdeidem.
Rarca inglezaSrr Patacho nacional=Jnboatao varios gneros.
Briguc portuguezrr Lugar dinamarquezL/frr Patacho dinamarquezAnurf=farinha de, trigo.
Patacho inglez Ospratj = bacalho e farinha de
trigo.
Barca inglezaTalismn farinha de trigo
Patacho norte-allemoTigreidem.
Escuna hespanholaAnnita=vinhos.
Rrigue norueguense=yi//celou^a e carvao.
Escuna norte-allema Gerardina = farinha de
trigo.
RECREDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 28. 42:0973568
Mein do dia 29...... 2:8993587
44:997*153
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do dia i a 28. 74:2523271
dem do dia 29....... 1:381*119
75:6333390
PRAGA DO RECIFE
EM 29 DE MAIO DE 1869, S 3 HORAS DA TARDE.
EtHVISTA WaiH %V\I..
Cambios.Saccou-se sobre Londres de 18 5/8 a
18 3/4 d. por 1* a 90 d. v.; sdbre Paris de 513 a
317 rs. por fr. a 90 d. v.; e a 522 i vista; sobre
Genova a 511 rs. por fr. a 10 d. v.; e sobre Ham-
burgo a 963 rs. por M/B 90 d. v. hoje; fazendo
um total de 90,000 os saques effectuados nesta
emana.
AlgodXoVendeu-se o de Pernambuco de 163500
a 165700 por arroba, o de Macei, posto a bordo, de
17600 a 185, antes da chegada do vapor inglez.
Assucar Vendeu-se o mascavado purgado de
10 a 3*500 a arroba; c o bruto de 25850 a
3*200.
CotmosOs seceose salgados venderam-se a
260 rs. por libra.
Arroz.O pilado da ludia vendeu-se de 33400
a 3*500, c a 3*200 a arroba do do Maranh.ii por
arroba.
Azkite-doce.Vendeu-se o de Lisboa a 33400
0 galio e o do Estreito a 31200.
Bacalho.Em atacado vendeu-se a 17*500 a
barrica, e a retalho de 173 a 185; licando em
deposito 7,000 barricas.
Batatas.Venderam-se de 35 a 43 a arroba
das de Lisboa.
B ii.m:iii\h\sdem a 33800 a barriquinha.
Caf.dem de 5*500 a 6*300 a arroba.
Cha.dem de 23200 a 23800 a libra.
Cerveia.A duza de garrafas vendeu-se a
-5500, 5*400 e 85-
Louca.A ingleza ordinaria vendeu-se com 430
por cento de premio sobre a factura, e a lina com
330 por cen o.
Mantkia.Vendeu-se a ingleza a 1*280 a libra
o a franceza a 860 rs.
Mxssasdem a 103 a caixa.
Oleo de li.vhaca.dem a 23 por galo.
Passas.dem a 63 a caixa.
I'kkscxtos.dem a 203 a arroba.
Queuos.Os flamengos venderam-se de 2*600
a 2*800 cada um.
Sallo.Vendeu-se inglez a 170 rs. por libra.
Touciniioldemode Lisboa a 113 a arroba.
Vinagre.O de Portugal vendeu-se de 113*
a 120* a pipa.
Vinhos.Venderam-se os de Portugal de 226*
a 260*, e os de outros paizes a 203* a pipa.
Velas.As de composico regularam de 670
a 680 rs. o pacote de 6 velas.
Descont.O rebate de letras regulou* 9 por
cento ao anno. *
FretesPara Liverpool, carregando emnosso
porto, 1/2 d. por libra do algodao sem primagenr,
1/2 d. por libra 5 % em vapor; para o Canal
30/, sem primaran pelo assucar; e para Liverpool
17 a 20/6 por libra 5 %
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados do dia 29.
Babia9 dias, patacho brsileiro Bom Jess, de
170 toneladas, capitao Manoel Jos Pereira Ma-
rinho, equipagem 10, carga 8,020 arrobas de
carne; a Bartholomeu Loreneo.
DECLARACOES.
Santa Casa da Misericordia do
Eteclfc.
. A Illma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recifemanda fazer publico quena
sala de suas sessoes, no dia 3 dejunho, pelas
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
quem mais vantagens olerecer, pelo tempo de um
tres annos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTARELECIMENTOS DE CARIDADE.
Roa Di i'ei 'a.
ohrSado de dous andares n. 8. 1:067*000
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 47 ....":. 1705000
dem idem n. 63...... 1765000
dem n. 47. 49....... 170*000
Travessa de S. Jos.
Casa terrea n. 5....... 1725000
dem idem 7........ 1595000
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 30...... 177*000
dem idem n. 34....... 1685000
Idam idem n. 36...... 178*000
Ra de Hortas,
Primeiro andar e soto do sobrado
n. 41......... 300*000
Ra do Santa Thereza.
Casa terrea n. 5....... 1713000
Ra larga do Rosario.
Terceiro andar do sobrado n/26 2415000
Terceiro dito do sobrado n. 2 4 241*000
Ra do Calabouco.
Casa terrean. 18...... 3005000
dem n. 20........ 2425000
Ra da Cadeia.
Sobrado de hm andar n. 23 684*000
Ra da Mocda.
Sobrado de um andar n. 41 3003000
Primeiro andar do sobrado n. 37. 765000
Segundo andar dito...... 963000
Areal do Forte.
Casa terrean. 1....... 100*000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Praca de Pedro II.
Segundo andar do s'obrado n. 33. 501*000
Madre de Deus.
Sobra'j de um andar n. 9. 3603000
Gasa terrea n. 22....... 1:0003000
dem idem n. 20. 602*000
dem idem n. 14....... 6034000
dem idem 3.8 0 360*000
Recco das Beias:
Sobrado de dous andares n. 10. 366*000
Ra da Moeda.
Casa terrea n. 21....... 380*000
Idem n. 47........ 353*000
dem n. 49......... 252*000
Ra do Amorim.
Casa terrea n. 56 .. 4225000
dem n. 54........ 422*000
dem n. 52......... 453*000
dem n. 47........ 463*000
dem n. 45......... 442*000
dem idem n. 43....... 472*000
dem idem n. 24 ..... 84*000
Azeite de Reixe.
Casa terrea n. 23...... 572*000
Ra do Vigario.
Loja da casa n. 27 303*OQ2
Encantamento.
Casa terrean. 11...... 951*000
Ra da Cruz.
Sobrado de dous n. 29..... 802*000
dem n. 12......... S803000
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 103 ................ 146*000
dem idem n. 103.................. 202*000
dem iaemn. 101 ................. *030 10
dem n. 89......\................. 242&000
Idem n. 2......................... 76*000
Idemn. 110...................:. 203*000
Idam n. 106....................... 202*000
dem n. 104...................... 181*000
dem n. 98........................ 203*000
dem n. 96......................., 202*000
dem ii. 94........................ 240*000
dem n. 100......., ,. .. ,.......,. .. 201*000
Sitio n. 5 no Forno da Cal........... 150*000
Os pretendentes devero apresentar no acto da
arremataco as suas flaneas, ou coraparecerem
acompantados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 20 de maio de 1869.
O escrivao.
Pedro Rodrigues de Souza,
de m3o morta, e de 20 % d eonsu.mmo
de agurdente relativo ao 2" semestre do
anno finaneciro vigente 18681860, cque
ficam sugeitos a multa de 6 0 todos os
dbitos que forern pagos depon de lindos
os referidos 30 dias.
Mesa do consulado provincial de Per-
nambuco, 25 teai< de 180!).
Antonio Carneiro Machado Bios
3.* seccao.Secretaria do governo do Pernam-
buco, 28 do maio de 1869.
Pela secretaria do governo se coivula as pes-
soas que quizerem-eontratar a construccao de duas
pontes, sendo urna oreada em 172:5003000, no
Caxanga, e entra M 125:330*000 na Passagom da
Magdalena, a apreseatarem, no pra:o>de sessenta
dias, suas propostas em cartas fechadas ao Exm.
Sr. viee-presidente da provincia.
Na mesma secretaria sero franqueados aos
concurrentes, para o< convenientes exames, as
plantas e oreamentos de tacs pontes.
O secretario,
Dr. Joaquim Coira de Aravjo.
De ordem do film. Sr. inspector da thesoura-
ria de fazeinta desta provincia, se faz publico para
conliecimento de quem interessar, que no dia 16
de junho prximo vindouro, perante a mesma the-
souraria serio, arrematados por quem mais der
os arrendamentos annuaes que devem ter princi-
pio no 1" de julho desto anno, dos proprios nacio-
naes ahaixos mencionados. Os pretendentes de-
verao dirigir suas propostas em ca ta^ fechadas
ao Illm. Sr. inspector at as 10 horas do referido
dia. '
Secretaria da tbesonraria do fazenda de Per-
nambuco, 26 de maio de 1869.
O oflicial-maior,
Manoel Mnmede da Silva Cosa.
Relac5o dos proprios nacionaes a que se/efere o
annuncio cima.
Casa Urrea n. 21 sita na ra de Sinta Thereza.
dem n. 19 idem idem.
dem n. 10 na ra das Aguas-Verdes.
Sobrado de dous andares n. 11 na ra Direita.
Armazcm n. 1 sito no Forte do Matto.
dem n. 5 idem idem.
dem n. 22 idem idem.
Ambos os srenarios sao
doi sccnogKjplio Chape
riorde nina casa a E.
devklos ao hbil pincel
laim.
N_B.i O drama est posto- em --cena eom todo o
Mmooo e cuidado de que- e credor.
Coruecar as 8 horas.
THEATRO
Gymnasio Campestre
BENEFICIO DO.PROFSSSOR
i FLAUTA
Candido Quintino Rodrigues de
Lima
Por causa da mita chova eou transferido
para quarta-feira 2 de junho, se o lempo per-
mittir.
Precisa-se de um honem para feitor de en-
genhr : a tratar n:t ra do Ouro n. 32, ca-a com
portao de ferro.
AVISOS -MARTIMOS.
(lompanhia americana c brasijei
de paquetes a vapor.
de junho esperado dos portos do
ra
At o ia 1
v apor americano Memhack, o quil' denois
seguir para New-York
do costume
de
A alfandega desta cidade precisa comprar
para o seu expediente os seguintes objectos :
1 balanca decimal cujo mximo peso seja
1,500 kilogr,
16 peses de 30 kilogr. cada um.
9 ditos de 15
9 ditos de 10
9 ditos de 5 > >
9 ditos de 2 > > >
9 ditos de 1
9 ditos de 0,5 kilogr. ou 500 grammas cada um.
9 ditos de 200 grammas cada mu.
9 ditos de 100 .
9 ditos de 50
9 ditos de 20 .-
9 dilos de 10
1 medida de litro.
1 dita de meio dito.
1 dita de decilitro.
1 dita de centilitro.
Quem quizer fornecer taes objectos compareca
com suas propostas em carta fecliada at o dia 31
do corrente.
Alfandega de Pernambuco 15 de maio de 1869
Assignado0 inspector interino,
L. de C. P. de Andrade.
lospe^co do arsenal de
uiarinUa.
Faz-se publio que a commissao de peritos,
examinando na forma determinada no regulamento
annexo ao decreto n. 1324 de 5 de fevereiro de
1854 os casco, machinas, caldeiras, apparelhos,
mastreaces, velames, amarras e ancoras dos va-
pores Jaguaribe, Cururipe e Ipojuca da eompa-
nhia Prnambucaca de navegacao costeira, achou
todos esses objectos cm estado Ite poderem os va-
pores navegar.
Inspecijo do arsenal de marrana de Pernambu-
co 18 de maio de 1869.
O inspector,
____________H. A. Barbosa de Almeida.
Consulado provincial.
Pela mesa do consulado provincial se faz
publico que, no dia Io de junho vindouro,
se principiam a contar os 30 dias uteis
para a cobranza bocea do cofre dos im-
postas: da decima urbana, de 5 */osoure
os bens de raz pertencentes corporacoes
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
A Illm* junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife tem de mandar edificar no
lugar cm que existe o sobrado arruinado n. 33 da
ra Direita, um armazem com duas frentos, urna
para a mesma ra Direila e outra pira a da As-
sumprao, com tres portas em cada urna dessas
frentes, sendo as portadas de pedras lavradas, po-
dendo para esse fim aproveitarem-se as pedras
que alli existem ; devendo serem as frentes cons-
truidas desde os alicerces. Contrata, pois, com
quem por menor preco fizer semelhanle obra, e
por isso convida as pessoas que se propozerem a
effectua-la que apresentem suas propostas em
cartas fechadas i-t as 2 horas da tarde do dia 3
de junho prximo futuro, podendo os pretenden-
tes, para o fim de examinarem as obras a fazer-se,
procurar as chaves daquelle sobrado nesta secre-
taria.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia
do Recife, 25 de maio de 1869.
O escrivao
Pedro Rodrigues de Souza.
THEATRO
S. ISABEL.
EMPREZA DRAMTICA
DE
luarta 2 de junho
BENEFICIO DO COUTO ROCHA.
Representar-se-ha o muito 1* parteA lagrima da.desbonra.
2* dita A lagrimado desengao.
3" dita A lagrima da redempeao.
PERSONAGENS. SENHORS.
Coutraho........ J. Augusto.
Luiz.......... Eduardo.
Arthur........ P- da Costa.
Fonseca........ Brochado.
Barao de Sant'Anna. C. Rocha.
Barao de Serinhaem. Thomaz
Conscllieiro....... Jos Victorino.
Azevedo........ Jordani.
Tavares........ Martinho.
1 actor........ Santi Rosa.
2o actor........ Guimaraee.
3, actor........ Lessa.
Criado........ Guimaries.
Adelaide, fija de Fonseca. D. Juba.
OJvmpia, Ulna da barao de Se-
rinhaem....... D, Carolina.
Virginia, Dlha do conselbeiro. D. Apoloftia.
Carcelina, viuva pobre. D. Francisca.
Georgina, actriz hespanhola D. Clelia.
Actores, convidados, soldados, homens do povo
e criados.
" A acc^o da actualidade e passa-se no Rio de
Janeiro.
O Sr. Martinho cantar a aria do
BOLEEIRO APAIXONADO
SCENAWO.
O scenario do 2o acto representa um jardim ao
luar e inteiramente novo, bem como o scenario do
4o acto representando um jardim a D. e o inte-
snl o
da demor' a
tocando no ara e S. Thomaz. par- fretes o passa-
gens trata- se com os agentesHenry Forster &C,
ra do Trapichen. 8.
: COMPANMA BRASILEIRA
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul espera do
at o dia 8 de junho o vapor
Paran, commandante o capitao
de fragata Antonio Joaquim de
Sania Rarbara, o qual depois da
do costume seguir para os portos do
-.--~-"V'J"-VS-
demora
norte.
Desde j recebem-sc passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. Encommen-
das e dinheiro a fretc al o dia da sua sahida as 2
horas.
Nao se recebem como cncommendas seno ob-
jectos de pcqdeno valor eque nao excedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicao
Tudo (pie passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebera na agencia ra da Cruz n. 57.
1* andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
. (MPAMIA IIRASILEIHI
DE
Paquetes
a
vapor.
Dos portos do norte esperado
at o dia 9 de junho o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante
Alcoforado, o qual depois da de-,
mora do costume seguir para os
do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de sua chegada. Eneommen-
das e dinheiro a fete at as duas horas do dia da
sua sahida.
Nao se recebem como cncommendas senao ob-
jetos de pequeo valor e que nao excedam a 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medicao.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57,
Io andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
PORTO POR LIS01
Para os portos cima segu com hrevidade a
barca portugueza Clementina, tem parte do seu
carrega ment engajado, e para o resto que lhe
falta, trata-se com os consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, ra da Cruz n. 57.
PUi
' Pretende seguir com muita brevidade para este
porto o palhabote portuguez Elephanle por ter a
maior parte da carga engajada ; e para o resto
que lhe falta tratase com o consignatario Joa-
quim Jos Gonealvcs Rellrao, ra do Commercio
n. 17.
Ilha de S. Miguel
Para o porto cima segu com muita brevidade
o patacho portugiez Jorgense por j ter prompta
quasi toda a carga : para o resto que lhe falta e
passageiros. para os quaes tem bellos commodos,
trata-se com o consignatario Joo do Reg Lima,
ra de Apollo n. 4._______________
Para o Porto
seguir muito breve a barca portugueza Seguran-
za, por j ter a maior parte da carga prompta ;
recebe ainda alguma carga e tambera passageiros:
a tratar com Cuuha, Irmaos & C, ra da Madre
de Dos n. 34.
LEILOES.
pom bules de metal : n (lia segunda-fei/a a*
U horas da niauhaa na alfandega aaizem n. II
LEHAO
DE 200 CAIXAS COM VIDROS SORTIDOS.
Terca-feira l* de junho.
O gente Pestaa far.i leilSo por eonta e risco
(te-qa mpertencer de SOOcaixas eontvidros sur-
tidos as quaes sero vendidas no. dia terca-feira
1* de junho as 11 horas da ma:.haa na ra do
vigario armazem n. 10.
LEILAO
dfe um carro americano coberto de quatro
rodas, com arreio para um cavallo e um
cavallo para o mesmo.
Qaarta-leira 2 dejunho.
Por intervengo do agente Pinto s 2 horas da
tarde, na ra do Trapiche em frente ao sobrado
n. 18, onde baver leilao de movis.
movis, vidros, Iouga e crys-
taes, a saber:
1 piano forte, novo e de mogno (o melhor que
se pode encontrar), 1 mobilia com 1 sof, 4 cadei-
ras de bracos, 18 de guaanieo, 2 consolos, 1 mesa
oval com tampos de pedra", 1 rico espelho oval
com moldura dourada, 5 quadros com lindas vis-
tas, i candiei ros a gaz, 4 jarros para flores, Cho-
las. 4%carradeiras, 1 tapete grande e 4 pequeos,
1 secretaria, 1 mesinha redonda, 1 costureira, 1
machina de costura e venezeanas.
1 piano de Jacaranda e forte, 1 sof e G cadeiras
de Jacaranda, 1 toilete de Jacaranda, 2 jarros de
marmore e 2 venezeanas.
1 excellente guarda-vestido, 1 lavatorio de mog-
no e pedia, 1 dito de Imica, 1 cabide, 1 meia com-
moda, 1 marqueza, 2 commodas, 2 consolos, 8 ca-
deiras, 1 estante.
1 mesa elstica, 1 guarda louca, 2 aparadores,
12 cadeiras de amarello, 1 apparlho de porcele-
na para cha, 1 dito para jantar, compoteiras, gar-
rafas copos e clices de chrvstal, 3 caixas cmi
vinho do Porto, 1 guarda-comida, 1 armario, 1 ma-
china para limpar facas, trem de cozinha e muitos
outros objectos.
Uuarta-feira 8 de junho de
18G9. rua do Trapiche,
sobrado n. 18.
Jayme Romaguera de Aguiar, tendo de retiar
se para o Rio de Janeiro com sna familia, far lei-
lao por interveneo do agente Pinto, dos movis
e mais objectos mencionados, existi-ntes no se-
gundo, terceiro e qnarto andares do sobrado da
rua do Trapiche n. 18.
Os pretendentes poderao examinar n vespera
do leilao os referidos objectos, os quaes tornam-se
recommendados pelo seu bom estado e poueo uso.
Principiar s 10 horas.
LEILAO
DE
Movis, louca e crystaes
Quinta-feira, 3 de junho
Urna mobilia de Jacaranda a Luiz XV, coiposta
de 12 cadeiras de guarnico, 4 ditas de bracos, 2
ditas de balanco, um sof 2 consolos e urna jar-
dineira com tampo de pedra marmore, dous guar-
da vestidos de amarello, um toillettc de Jacaranda,
dous quadros riquissimos com lipas gravuras, um
espelho grande com moldura dourada, dous pares
de jarros de porcelana, um candiciro a gaz, um
par de lanternas com pingentes, urna banca de
mogno para costura, um porta-vaso de Jacaranda
com tampo de pedra, urna secretaria de Jacaranda,
urna commoda de amarello a Luiz XV, urna cama
de raz de amarello com dous colchoes de molla e
estes novos, 2 sofs de amarello, diversas cadeiras
para sala de jantar, um guarda leuca de amarel-
lo moderno e em perfeilo estado, urna mesa els-
tica, u.n aparador de amarello, urna carteira, um
lavatorio, um par de figuras de porcelana, urna
cadeira privada, dous cabides, um marquezao,
duas marquezas, um par de cadeiras de balanco,
um lustre a gaz, um meio apparlho de jantar. lou-
ca a imitacao de louca chineza, um dito de porce-
lana para'almoco, garrafas, copos, compoteiras,
galheteiros e muitos outros objectos de casa da
familia. a mesma occasio se vender un es-
crava de 30 annos. Jos Gomes Villar, tendo de
retirar-se desta provincia, temporariamente far
leilao dos objectos cima descriptos por interven-
cao do agente Martins, no segundo andar do so-
brado da rua do Imperador n. 14, s 10 horas da
manha.
AVISOS DIVERSOS.
CONVEM AOS KOIVOS
l ni bom guarMa-louca de amarello, 2 lindos ap-
paradores novos, 1 rico apparlho de porcelana
com hstras verdes para jantar, c 1 lindo appar-
lho de porcelana com listras douradas para cha, o
mais moderno que ha : a tratar na loja da rua da
Cadeia do Recife n, 9.
ESTRADA DE FERRO
DO
Recife ao S. Francisco.
AVISO.
' De hoje em diajite fica restablecido o
irafego. de passageiros e mercadorias em
toda a extensao da linl.n. v
Escriptorio da superintendencia, villa do
Cabo, 20 de maio de 18.
G. 0. Moim,
Superintendente.
MEDIDAS
DO
NOVO SYSTEMA
O Campos da rua do Imperador n. 28
tem para vender as medidas do novo syste-
ma mtrico decimal tanto para seceos como
para lquidos.
Indispensavel. .
E' inteiramente indispensavel s casas de
negocio cujas compras e vendas sao effec-
tuadas a peso, a novata bella com indicador,
para de momento se conhecer a exacta re-
duccao dos antigos pesos para os do novo
syslema, cuja base o kilogramma, acom-
panliando a mesma tabella urna outra pela
qual com a mesma facilidaie se conhece o
preco correspondente entre um e outro sys-
tema. Recommenda-se de preferencia a
Otilia qualquer tabella pela sua fcil com-
prehenso, ainda para as pessoas menos ha-
bilitadas em commercio e calculo. Achaca-
se venda na rua do Imperador n. 28.
Victorino Jos Monteiro, regressando para a
Europa, aili offerece o seu presumo a todas as
pessoas que o honram com sua amisade, e dei-
xa por seus bastantes procui adores nesta cidade
os Srs. advogado Francisco de Paula Penna, com-
inerciantes Monteiro, Correiac C, e propietario
Jos Francisco Lavra Penna. Reeife, 28 de maii
de 1869.
Jos Antunes Guimaraes, Serapbim Antunes Ro-
drigues Guimaraes e I). Anglica Bernarda Perei-
ra, agradecem de todo o coracao aos amigos e p-
renles que assistiram as exequias e acorapanba-
ram ao cemiterio os restos mortaes de sna extre-
mosa mulher, tia e irmaa. D. Constanca Mana Pe-
reira ; e de novo Ihes rogam o caridoso obsequio
de assistirem as missas do stimo dia, que por sua
alma mandam celebrar na capella do cemiterio
publico, segunda-feira 31 do corrente, pelas 7 no-
ras da manha.
Machina de costura.
Precisa-se alugar urna machina de costura : na.
rua do Padre Floriano n. 69. Tambem se vende
um lindo vestuario para baptisado.
Ao ourlves ou outra qualquer
pessoa.
Desappareceu do sobrado n. 31 no pateo do Ter
qo, urna pulseira de ouro com 5 ou 6 brilhante>
sobre urna flor da mesma pulseira : quem esti
objecto levar no sobrado cima, ser recompensa-
do generosamente._____________
= Na rua da Imperatriz n.80 se dir quem lera
para alugar una ama escrava para cozinhar e
engommar em casa de familia. ____________
Alutra-se -> easa terrea n lli i>n rua Kir-
ie, ltimamente caiada e pintada : trati-se na rua
nova do Santa Rita n. 5o.
Precisa-so de una ama
n. 45.
na rua de Hurta>
Roga-se pela segunda vez ao Sr. Jos Jacin-
Hio da Silva a comparecer no sobrado da rua das
Cruzes n. 9, Io sndar, a negocio de sen interesse.
Desappareceu do poder de um moleque d'1
abaixo assignado um quarto ruco pedrez, magro.
com cangalha e cassuaBs, tendo dentro deste nm
eapote de bata e um sacco de estopa : quem
adiar o mesmo c?vallo, eve ao engenho do Brutn,
ou na rua do Queimado n. 35, 1 andar.
Hermenegildo Eduardo Reg Monteiro.
Precisa-se alugar um preto vclho : na botica
do pateo do Carmo n. 3.
LHLiO
De salvados do hiate nacional San-
ta Cruz na alfandega armazem
n. 11.
Segunda-feira 31 do corrente.
1IOJK
O agente Pestaa far leilao por conta e risco
de quem pert ncer dos salvados do hiate nacio-
nal Santa Cruz a saber : caixas com vidros de
botica, cai/"s com chapeo- e mi deas ditas
com miudezas, ditas tintas, ditas com rap, ditas
com vinhos, ditas com ferragens, barrica cora
cregos, ditas com doma i?se ferragens, calas
Fgl no niez de Janeiro de 68, do sitio Bu-
raco, freguezia de Ipnarass, o escravo de nome
Cosme, idade de 28 annos, eor acabralhada, altura
regalar, e.-quio do corpo, cabeea pequea, olhos
safKngas, sem barba, nariz, bocea c orellvs pe-
quenas, tem una ciealriz do lado esquerdo do
queixo, pescoco comprido, peinas tinas, tem mar-
cas de pannos pelos hombros : rog-se a quem o
apprebender leva-lo ao mesmo lugar, ou recolne-
lo cadeia desta cidade, que ser recompensado.
Precisa-se de urna ama para cozmbar :
rua do Padre Floriano n 71.
na
Quem tiver e quizer alugar urna preta para
casa de familia composta de quatro pessoas
|a-se a rua das Cruzes n. 4.
diri-
Trilhos urbanos do Re-
cife a Apipucos
Do 1- de junho em diante e durante os mezes
do invern, a partida dos trens desta empreza sera
regulada por urna nova tabella, que pode ser pro-
curada desde j na estaco do Recife.
Win. llawlinson,
- Gerente.
IA BE LEITE
Precisa-se do nma ama de leite, prefere-se a
mulher livre e sem lilho : na na das Cruzes n.
35, 2* andar.
Na na do Torres n. 43,3o andar, preeisa-se
de urna ama quo engomme com perfeicao, paga-
se bera_________________________________
Precisa-so alugar nm sobrado no balrro"ue
Santo Antonio, que tenha aoeommodaeSes para
pouca familia, e que esteja litnpo, promeMtado-se
muito zlo na eonservacao da limpeza : a tratar
na rua do Crespo n. 18, loja de fazendas dos Srs.
Andrade & Mello.
Vende-se 1 bonito moleque de il annos, 1 ne-
grinha de 10, 1 negro de 24, 3 negras e 2 mulatas
mocas de 20 a 25, e 1 dita de 40, todas com babi-
lidades : na rua do Fogo n. 9.______________
Cosinheira
Precisa-se de urna boa eozinhcira para nm i
casa estrangeira, preferindo-se una que j tenha
servido com estrangeiros : a tratar na praca d<>
Corpo Santo n. 15. ou na Estancia n. 22._______
Precisarse de urna ama livre ou escrava.
preferindo-se esto, para urna casa de pequea fa-
milia, paga-se bem : na rua do Mondego n. 93.
lili
Precisa-se de urna ama pao engommar, lavar e
mais algum servico de casa de pouca familia ; a
tratar na loja n. 45. osquina da Madre do Dos.
AMA
Precisa-se de urna para cozinhar : na rua d
Queimado n. 13. __________^___
Precisa-se de m feitor : a tratar no Mon -
teiro-toberna do Sr. Niclo ou na rua do Crespo
n. 23.
BA
'IDO
CABUGi
esquina
| da rua larga do
Rosario.
mmi de ouro
RUA
EO
LOrfA DE JOIAS
/
CABUG
Este importante estabelecknento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual, esquina
vende por prepos que nenhuma outra casa pode vender. ^ j^ iarffa0n|
vista, da qualidade e do prepo das joiasoada um pder-se-ha convencer daverdade.l 5
Garante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por presos muito ele- Rosario.
vados.
y Afloja est-'aberta at as 9 horas da nonte.




f


Diario de Pemanibuco Segunda feira 31 de Maio de 1869.
Gabinete Portuguez de Leitura
EM
I'ERNaHBKO
COMPMIA PERNAMBCANA
C ousalho deliberativo.
De ordem do Sr. presidente convido aos senho-
res membros do consolho deliberativo a rouni-
re"m-se em sessao ordinaria no dia Io de junlio
prximo, as 7 horas da tarde, na sala das sessoes.
Secretaria do eonselho deliberativo 28 de maio
V. Ferreira Chaves Jnior,
i' secretario.
Trocam-se
is cotas do banco do Brasil e das eafcas filiaes.
X'in esconto muito razoavel: na pra_i da Inde^p
lendencia n. 22.
Na roa da Aurora n. i ha para alugar um
iii Jeqtiff crloulo de t5 annos, assas diligente.
No collegio da Goncel eia precisa-Be do urna
pessoa para coiintiar. ____________
Na ra da Florentina n 28, lavase e e-
gorama se com iromptidao. ____
Fugio um papagaio da casa n. 153 junto ao
arsenal de marinha. em Fra da Porta, tallador,
e fugiuilj para urna di.- arvores em fronte do aies-
mo arsenal, alguem aj o pegn, sendo uwis ou
ilones conlipcij > : roga-se, portauto, a ouem sso
fez, ou lonna o papagaio por qualquer motivo
perterior em sea poder, antrega-to na Robredka
casa, no fr andar, i|ue recebara mismo una gra-
tiiieacao__________________________
COtfSELHO DE DIREC CIO
Os Senhores.Sauners Brothers & C, Tasso
Irmaos, Luiz Antonio de Siqueira.
GERENTE
0 SR. F. F. BORGFS
Restando anda emittir algumas aceces d'esta companhia, da .fluantia nominal de
OOKKXTcada urna, das quaes sS se aceitam em virtude dalci. T/ ou wi.juou por
cada accSo; convida-se pelo presente ao publico era geral e especialmente aos Srs.
AM
Urna mulher que acaba de ser ama e leite se
offerece para ser ama que se oceupe em engom
inare em tratar de m.nios em casa de familia
sua conducta garantida : na ra da'l'onte-V
Iha n. 6 se dir._________________.________I
Precisa-se de um caixeiro com^pratiea de
taberna, dando flanea de sua conducta; no pateo
da Ribeira n. 13._________________________
nteresse
No pateo do Tere/) n. 31 precisa se de nm mes-
tre de msica.
Xarope de Fedegoso, do Pinto.
K' de ama efBcaoii wrdadeiraroente ma-
ravi liosa como calmante do .ystema nervo-
so e applicado contra a paralisia, asthma,
tosse convulsa ou coqueluefie, tosse
les ou antigs, sulfocasoes, catafrbos bron
chicos etc. e a Anal coatra todos os soffri-
menios das vas rcspralorias, e aa phtisi-
ca pulmonar, sua virtude i o ttano
ou espasmos, c convaleces nsoptestiwl
e ninguera haqqe o dsconheca.
UM DESCOBRWNTO ESPANTOSO !
i /////(. Sr. Joaquim (FAlmerda Pinto.
Braga, -: de Janeiro de KW8. Meo
amigo, aqai cheguei cen algoma mellio-
ra;depois deter lomado tros garrafas
do son preparadoXarope de Fed,t (oso
isto pelo mar, porque logo que
de na presente occasiao (conhecidamente a melhor), empregarem o dinlieiro de que
poderem dispr em objectos de valor real, como vapores, predios etc., que Ibes garan-
tam seus capitaes. .
A companhia possue hoje 10 vapores, fimteiramente novos, e destes omtimo esla
a chegar ae Inglaterra, onde foi construido expressameuto para ella.
Alm disso est edificando vasj*s armazens, no terreno que possue no l,argo d As-
Seus dividendos tein sido de 10 e/0ao anno, nos ltimos 4 annos. ...
As actes que se emitfirem gozara dos mesmos direttos, e perceberac o Denecio
Jos mesmos dividendos que os antigos em proporco da entrada.
Recebem-se assignaluras no escriptorio da companhia no seu edibcio ao caes da
Assembla n. 12
ACTOR
che-
guei era Lisboa, principici cora mais f
a tenar o dito xarope, por coobecer pelo
mar que elle fazia grande hendido, pois
vista da grande qrjaatidadc de sangue.
que eo botava pela bocea, vi que me la
desapparecendo com rapidez, depoisque
continua a tomar o dito xarope, e Ufo
milagnso foi pira minha molestia que
hoje me aeho de todo restabelecido, e at
mesmo bastante nutrido, e por issopde
Vine, i'azer seienle ao publico o m
" que o seu preparado obrou na minha en-
* fermidade. Sem torapo para mais, sou
De Vm.
Amigo ltenlo venerador e muito obligado
M(Moel Jos Gontakes Pereira.
i Um. :Joa lia muito que ouvia proclamar asi-.., |-
leotes propriedades do Xarope
goso contra a tosse e aslhma, soflrendo
eu de nina tosse pertinaz, etendo usado
de toda a sorte demdicMaentd, valime
pois do Xarope d fedtgtm e urna gar
rafa somato (bi bastante para restabe-
lecer-me, e me vejo Ho robusto como
d'antes; suecumbiria de ceno a nao ter
usado do Xaropt ie fedegoao.
i A' vista disto nao tenho ospressoes
com que exprima a V. S.. a gnitidao de
que Ihe d:\edor o de V. S. attento
venerador e criado
Joo da Costa Rrgo.
Illm. Sr. Joti'i'iim ilMmda Pinto.
i'onlio a vohiin-a il. rummunicsr a V. S.
que gracas ao inaravilhoso Xarope de
Fedegoso, estou com o met escravo Jor-
ge completamente restabelecido da mo-
l alia dos pulmoes que ha tanto lempo o
parseguia.
Acceite V. S. esta minha declaraco
como prova do meu reconhecimento pelo
bem que V. S. acaba de fazer-nte e cu-
ja recordado licafa internada no cora-
cao do
De V. S.
Attenlo venerador c criado
fknlo Joaqiiim Gomes.
.< Illm, Sr. Joaquim d'Mmeida Pinto.
( Gumprindo um dever de gralido, parti-
c'po a V. S. que pormeio do seu aben-
. coadi tarap de Fedegoso, est per/eita-
< n ente restabelecido dos seus longos sef-
frimenlos o rac-u escravo.
Como sabe, este meu escravo tinha
< chegado ao estado mais atractivo da mo-
lestia de pulmoes; nao obstante um nao
interrompido uso de remedios, e urna
-t demorada viagem ao mosso serlo.
Pois bem: aenfermidade, queselia-
via tornado rel)e!de a todos os meios
einpregados para combate-la, ceden de
urna naaneira quisi milagrosa, a quatro
- garrafas, apenas, do seu fedegoso.
Hoje, gracas a Deus, tenho o meu es-
v Gravo restabelecido ; e nao fcil mos-
trar lodo o reconhecimento que sinto pelo
- bem qu; V. S. me acaba de fa.er.
Sou de V. S.
Criada agradecida
Mar ia Norberta Sduffer.
Uaico deposito, ra larga do Rosario n.
10, jauto ao quartcl de polica, Pernambu-
-o.
Continuadamente se nos apresentam no-
\os testemunhos daelficacia do
e?ernarabuco.
Ha muila necessidade de se fallar com o Sr.
Proeopio de Senna Santiago, na ra Direita n. o:
j negocio que nao Ihe deve ser estranho.
PIULAS, VlS
E
xiROP:
DE
hiuuii
H-y FALOOE
NSTA 1NTIGA E CRED1TATA
FABRICA
DK
IHCOnTIl 81 CInSTIRTKIIIlTE III COMPLETO S0RT11EII0 DI
*
CHAPEOS BE SOL:
De todas as qualidades I
De todos os feilios I
De todas os precos I
RA DO CRESPO N 4 ,
fedegoso
PREPARADOS
PKLO
; PIIARMACEUTICO
loaquiui de Alnieidu Pinto.
As ptvpaiiuoes de jurubeba sao hoje
vantajosamente conhocidas e piconisa-
das pelos mais habis mdicos, tanto da
Europa como do paiz, pela sua eficacia
nos casos de anemia, cMnrozc, hy.lropesia.
obstruecSb do abdomen, e tambera nos de
menstruaQo dillcil, calhajro na bexiga,
etc. etc.
Vendein-se em parti e a retalho na ci-
liado do Recife. pharmacia do seu "compo-
sitor, ra larga do Rosario n. 10, junto o
quaitel de polica.____________________
O ahaixo assignado declara as pessoasqne
tcem coutas antigs i.in seu estabelceioiento, e sem
que as tenliam liquidado, por mais qnc tenha sido
as diligencias empregadas para dito liai, que no
praso de 13 a 20 dias as venham Baldarj porque
ilepois do referido praso ver-se-lia forcado a pro-
curar os meios judiciaes para a liqnidrco deltas.
Recite 6 de maio de 1809.
Miiiui I (ionios, da Silva.
r
i
i
lij
Um moco solero, de boa conducta, morando em
um Sxcet'iit". sobrado de primeiro anclar com
bastantes couimodos, no iairro de Santo Antonio,
e em boa ra, deseja encontrar para companfcei-
ros de sua inorada, dous mo^os as mesmaf con-
es, ainda mesmo estudantes : a tratar na ra
da'l/incorJia n. 0.________________________
Precisa-sede um pequeo para caixei
urna taberna, i|ue tenha alguma pra.-a
dur de sua conducta : a tratar na ra Imperial
n. 136.
APPKOVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
e febrfugo
deve ser
0 Qulniam Labarraque, eminentemente tnico
preferido todas as outras preparaces de quina.
Os vinhos de quina ordinariamente empregados na medicina preparam-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
variavel; parte disso, em razao de seu modo de preparacao, estes vinhos con-
ten apenas vestigios de principios activos, e em proporcoes sempre variaveis.
0 Quinium l. abarraque, approvado pela Academia de medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de composicao determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentcs podem sempre contar.
O Quinium Labarraque 6 proscripto com grande exilo s pessoas tracas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgotament, seja. por antigs molcs_
tas; aos adultos fatigados por urna rpida crescenca, s meninas qui tem dif/i.
cuidado em se formar e desenvolver; s ruulheres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou docnca.
No cazo de chlorosis, anemia, cores plidas, este vinlio um poderoso
auxiliar dos ferroginosos. Tomado junto, por exeroplo, com as pilulas te
Yallet, produz effeitos maravilhosos,- pela sua rpida aci.fio.
Deposito em Pars, L. FRERE, 19, ru Jacob
Rio-Janeilo, DUPONCUELLE; CBEVOLOT. Pemambuco, MAL'REB et C"
0FFC1NA PARA CONCEim) E AFN ACAO
DE
Deposito de pianos e de msicas
]. 14 RA FORJIOSAJtf. 14
Precisa-se alugar urna escrava (u.: saiba eft-
gommar e cozinhar, e fazer o mais servico de una
casa de familia : na ra do Qneimado n. 69-
mmm
VTIIIDADE Z
Aos 500 pares debnneos.
Chegou e vende-se no Coraco
d'Ouro, ra do Cabug, brincos de
m3osmhas com urna franja penden-
te a um rico desenho e ouro de
le, pelo pequeo precode 45#000
cada par. baratissimo.
0 MELHOft HIPE
Fabrica de Vieira Giiimares
& Cont
Do Ro de laaelro.
Irmandade acadmica de Nossa St^ihora do
Rom Const'lho.
A mesa administrativa da irmandide acadmi-
ca de Nossa Senhora do Bora (^onselbo convida a
mesma irmandade para asistir a missa, que, por
alma do iruuio fallecido na provincia do Cear,
Antonio Francisco Leal, estudante do quinto anno
da Faculdade de Direito desta cHade, manda ce-
lebrar no dia 31 do correte, pelas 8 lloras da
manhaa, na igreja do convento de S. francisco, de
conformidade cem o seu compromisso.
Consistorio da irmandade acadmica de N. S.
do Bao Couselbo em 26 de maio de lMi!.
O secretario da mesa,
jse Furtado de Mendi mea.
BOA-VISTA .
ste acreditadissimo rap tem encontrado a me-
llior aceitacao possivel. O seu fabricante foi por
muito lempo gerente e mestre da fabrica de Joo
Paulo Cordciro, e tendo-se estabelecido, envidou
todos os esforcos, e conseguio fabricar rap, que
nada deixa a desejar, e antos se Ihe avantaja, pos-
to em pafallelo com o da fbrica do dito Cordeiro.
O aroma extremamente agradavel e tem sido
muito apreciado pelos amantes da boa pitada.
Na ra daTenlia n 25 i" andar, precisase de Aeha-se venda por grosso e a retalho, na ra do
nt!^^^a**** Y^;^10 andar, cscriptorio de Joaqun.
ea famiiia ^rardo de Bastos._________^______________
-^lm casa de THEODORO CHRISTI- JVmdicaO da AllTfra.
ANSEN, ra da Cruz n. 18, encontram-se J- UllUl^arU ua xuxuic.
Neste vasto estabeleclmente sempre se encontra
um completo sortimento de taixas de ferro batido
e fundido, fabricadas recentemente, e se fabricam
do qualquer nioliie a voQtade dos compradores, e
ecos razpoaYeis
efectvamente todas as qualidades de vinho
Bordeaux, Rourgogne e do Rhcno.
Antonio Ferreira da Silva Maia julga nada
dover pessoa alguma. no entretato *e alguem se
julgiir seu eredor quetr apresenur a sua cont
ou titulo no praio de oito dias para ser pago.
CRIADO
Precisase de um nelno do 14 a 16 annos,
i eomo de om pre > v^lho para pe vico de um'sitio : queni quizer.propor-se, dirija-
se a loja de cujeado ra do Livramentu n. 3^
Precisa-se de
ii. 31.
una ama: ua ra do Fogo
Caixeiro
.-'
Precisa-se le um pequflo de l a 14 asnos,
l.rasiieiro ou portuguez, que saiba 1er o eserever,
ic d conbecimento de sua conducta : na ra
ir ita n. io, luja.________________________
Furtaram do engenlio Gachoeirinba, da co-
juarea de Santo Antao, na noite de 17 para 18 d >
i*rrente dous eavallos, sendo um com os signaos
seguintes : rus* .grande, ja vellin, castra-
do, olbos grandes, frente aherta at a venta, sen-
do o lambem braneo, com as ini-
.-iaes M C A enirelaqdas e.n cada quarto, e com
mais tres ferros dtfferentes : o outro castanho
scuro, andador baixo, com urna estrella na testa,
castrado, sarnelha vosea, e com una bexiga no
ipinhaco, tem este ti?m> B na queixada ilireia, e
- outros ferros qtie se lio sabe. Estes eavalle*
-uj)poe-se terem sido furtados por dous individuos
uui do Dome Joaquim de Siqueira, o outro com o
le Jos Pereira, sondo es(e eaboclo, baixo, grosso,
cabellos corridos o sem bifrba, e aqir
braneo, baixo, secco, sem barba, os quaes ha cerca
de um mez esuvtiram emigrados no referido enge-
nho, e se diziam mora'lores no lugar denominado
(iravat, perto da serra Ararlpe. comarca de Ca-
brob : peda-se, pois, as autoridades daquella co-
marca, que se sirvara de proceder contra os refe-
i idos individuos, e apprehender ditos covalos, cu-
jas despezas citas pelo abaixo assig-
nado.
Engenho CactKwtrinha, 19tmai') de tflO-
Vanoel Cavalaanti ie Albuquerque Jnior.
Precisa-se de nm criado para o serviep de casa:
na ra das Larangeiras a 29, hotel eommercial.
, Precisa de um Qasa pequea no hai-
ro da Boa-Vista, propra para um homem
soltSiro: quem ti ver tenha a boadade de
dirigir-se a" roa do Commercio n. 'i, i
andar, que achara com quem tratar.
Frederico Maia
ClrurglSo dentista pela eseola
de meieiua
do Kio de Janeiro.
Te'ma honra de participar ao respeiayel publi-
co destacapitaL e seus suburbios, que tem abertoo
sou gabinete de consultas e opera^oes dentarias a
ra Direita n. 11, primeiro andar, onde pode, ser
procurado todos os dias das 8 horas da mar.r...a as
3 da larde. Eile acha-se c>nipcteateraente habili-
tado para com perfeiv'ao collocar denles artiliciaes
opr qualquer dos Byatema?, o bem assim dosi-mpe-
nliar mialquer atro trabalho coBcernente sua
profissao. O rnefrno, reconhecendo que nem sem-
pre possivel a*eulioras ou i ruancas ahirc-m a
proctuaro remedio, offlefece-se a remover qual-
quer obstculo, derlaraldo que nacidadese pres-
tar a qualquer chamado sem que issoinfla cousa
algumanacijmmod>da*bidosiire?.06. mos, e quando para fra della assim mesmo sera
precedido de um ajuste rasoavel, garantindo elle 3
seguranca e perfeicao de seus ditos trabalhos. Em
su gabinete se encontrar constantemente excel-
lenleps denttricio. eiisir e outros medicamen-
tos odontalgicos : a ra Direita o. 13, primeiro
andar. _____
a mesma, apresente-so no praso de tres
dias, ituloo<|ual nao sealtender reclama..
Cao alguma. Recife, 19 de matode m^XSStZ^^n^^ ^ ""
Precisa-se de um homem para feitor de en-
jerto : a tratar na ra do Ouro n. 32, casa com
potlao de ierro.
Resta venda um escolbido sortimento de ob-
lectos de marcineria, como sejam, mobilia3 de ja-
;aran jeira, d apurad por pr^os rfBWrett : 1
ia ra estreita do Rosario n. 32. Nesta mesma
asa fazem-se cora perfeiclo todos os trabalhos de
jalhinha, como sejam, empalhameiu'os de lastros
para camas, cadeiras e sopns.
JoGorredor do Bispo n. 23 precisase de
urna ama para o servico interno e que saiba en-
Koiomar.
Constantino Rodrigues Meudes, tendo
justo econtratado com a Sra, D. Rosa Telles
de Menezes Souza viuva de Jos Bernardo
de Souza, a compra da taberna cita no lar
go do Pilar n. 21 livre e desenibaracada de
tedo e qualquer debito.faz sciente ao publi-
co e com especialidade ao corjjp do com
mercio, e se alguem ]ulgar-se cqm direito
Joaquim Ferreira dos Santos, proles-
sor de danta, chegado ultimamente da Eu-
ropa a esta provincia, tgin .a honra de par-
ticipar a seus Ilustres habitantes, e mu
principalmente aos "dignos cheles de familias
que leeciona em danca debaixo de toda a
regra na casa de sua residencia, rua do
Imperadf n. 75 2C andar, as tercas, e
quintas-feiras, das 3. horas da tai de, at s
10 da nout, e aos domingos de manhaa e
a noute. Promptificando-se tambem, a ir
as casas particulares e collegos nos dias
que i-ara isso Ihe designaren!. ^ _____
Na rua Direita n. 3, loja de l'unileir$ ou no
povoado dos Montes, precisa o abaixo assiguado
entenderse com Q >r. Manoel Calis(o de Souza a
negocio de seu interesse ; isto no praso de tres
as. Recife 18 de m.iio de lHt'.O.
Peilru Duarte Roiiguea Franca.
COMPRAS.
Na praca da Independencia n. 33, loja deou-
rives, compra-seouro,prata, c podras preciosas,e
tambem se faz qualquer obra de euconunenda, e
todo e qualquer concert.
Compra-se
Aeha-se fgida ha oito mezes a preta es-
crava, de nacao, de noine Maria.com 40 annos de
idade, baixa ecor fula, consta que diz sor forra, e
anda vepdendo na frefuezia da Boa-Vista, com
urna bandeja pintada do encarnado, com que
fugio : gratiflea-se bem a quem a apprehender e
leva-la rna Imperial n. 103.
Precisa-se de um criado que saiba cozinhar
o trivial de' ujna casa depouca fimilia : informa-
se na rna estreita do Rosario n. 8.
Ama de leite.
N'a rua do Imperador n. 61, 2o andar, precisa-
se de urna ama de leite, agradando p;iga-se bom.
Precisa se de urna ama de leite, prometin-
dole pagar bem com a condicao de ser boni o
leite e nao trazendo ella lillio : a tratar na rua do
Crespo n. 18 loja de fazendas dos Srs. Andrade- &
MeHo.
(AS da fortuna
Aos 4:000^*
' Billetes garantidos.
A. rua do Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido "nos seus mui-
to Mizes bilhetes garantidos 1 inteiro n. iOl-S
a sorte de 4:000, 1 meio n. 793 cora a sortede
700, 2 quartos n. 4622 com a sorte de 202, e
outras militas sortea de 100,3, W e 2Q da
lotera que se acabou de extraliir em beneflcio
da matriz de Buique (107"), convida ios possui-
dores a virem receber seus respectivos pre-
mios sem os dcscontos das lels na casa da For-
tuna rua do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 2* parte da lotera a
ouro e prata e pedias preciosas, no arco
da Con.eicao, na loja de ourives, no Re-
cife.
OURO E
Na rua do Queimado n. 1, precisa-se talla1
com os Srs. abaixo mencionadas, a negocio de seus
interesses :
Manoel Pereira de Andrade.
Frederico Antonio de Mello.
Joao Antonio de Mello.
Marcelino Antonio Pereira.
Jos Flix d'liveira.
Elias Pereira Cmcalves la Cunta.
Dr. Candid > J. Casado Lima.
Antonio Bernardo dos Sanios Jnior.
Antonio Mximo de llanos f.,.ite.
Ricardo Pereira lo NS-cimenlo.
.los Leandro Martina Filgueira.
Jos Harta de Vaseoncollos Bourbon.
FraucvliHo l)*iniugos de Moma.
mx
Precisa-se de urna mulher que saiba engommar
para urna casa vle faoiilia : a tra'ar na roa da
Cadeia do Recife v. 18, 2 andar.
O abaixo assignado prefino que maguera
pode fazer demarcacincin os sitios de maltas.
Cacimba e-Descanso, no lugar da Ibura, fregue-
zia dus Afosados, pertcncentos viuva de Antonio
Alvos Ferreira, soui qut a mesma scnlwra seja
ouvida ou o aliiixo asonado, e para evitar duvi--
das se fas presente leolaracao ; cujas trras se
acham hypotliecadas a-j abaixo assignado por urna,
escriptura publica, passada em 26 de agosto de
1837, a qual o mesmo .abaixo assignado vez ver
por este Diario em onttas OCCMJoes. Recife 16 de
maio de 1S*9........
Antonio Pereira de Ohwira Main.
Ama deleito.
Precisihse de uma anyi de leite sera filho : a
tratar na praca do Corpo Santo n. 17, 3 andar ; e
no mesmo tem urna eserava pira alugar pata o
servico de casa.
SEGUROS
MARTIMOS
COMTRFOGO.
A Compaitfnajndemuisadoraj estabelecida
esa praca, toma seguros martimos sobra
navios e seus carregamentos e centra fogo,
em edificios, raercadorias e mobilias: a
ru^dq.Vigiriip q. 4, Dayimento-terreo.
e-se em. casa de OFiveira
Preco?.
Bilhete.....4*000
MeUu .... MOOO
Quarto. .... 14000
Em poreie de 100* para cima
Bilkte, .... 3#S00
Ttfeh......1*750
Quarto,.....873
Manoel Martins Pinza.
Goziiilieiro.
isa-se alugar um cozinheiro, que de
conhecimento de sua conducta ; a tratar no
! Collegio 4c Santo Amaro, rua do Com-
mercio n. 3.
MGflS
FilIios&C., largo do Corpo
Sanio n. 19
Libras esterlinas.
Vird; moMate. de Setpb*|.
Potassa da Russia, em barris e meiosT3ui,,laer
Ainda restam algunas collecV
Biographias de alguus poelas, e outros ho-
mens illtistres da provinna de Pemambuco,
tres tomos jeriptos pelo commendador A.
J. de .Mallo: rua Augusta n. 94._________
Nftntiga fabrica de legos de artHisio da viuva
Ruino, existe um completo sortimento de rodi-
fiAayorawirris e pistolas, objectos p^pnos para
os fttejos das noitesde Santo Antonio e S. Joao,
,tudo por commodo preco, o nomo seja a fabrica
distante da eidade, as pessoas que i uizerern fa-
zer suas encommendas, podero leva-Lis no arma-
zem da bola amarella, no oito da crelaria da
polica, onde tambem acharan as amestras.
rYeciffSe arrudar m lb^f>"in
aer dos arrabafdes desta cid*;,
CarvSo'animal de superior quafidade.
Panno de algodSo da fab/ca de Fern5o
Velho, para saceos e roupas de escravos,
jm sitio em
que tenha
io parajo mesmo
um nestas oontip^Bf*-**
rua Nova n. 20, loja.
' Precisa-se de uma ama para casi de peque-
a familia : na rua das Cruzes o. 4.
^((Tareco-s uma senliora psrtugueza. para
eiwommar e costura para casa de familia: aarua
das Flores n. tj.
St Quern precisar de urna ani3, principalmente
para casa do homem soltairo,a qual eozinha, sn-
gomOka, <*., dirija-se ao-pato do Terco n. 28, que
achara com quem tratar.
Precisa-se d-' um homem que entenda de
todo servico de campo para irabalhar cea un si-
lio : a tratar no largo U ribeira da reguczia de
S. Jo? ;.____________
: U)w uiOTBde48mrtn n^ta es^ka
da. Rosarlo n. s prepara-se al-
mo^o o jantar cora |peio: -jaem precisar
dirig-se a mesYna que achara com quem
Escravo
Precisa-se alugar um
manhaa as S da tardo :
Io andar.
escravo das 8 horas da
na rua da Cruz n. 46.
Attenpo
Pede-se ao Sr. Severino Duarte queira appare-
wr rua do Commercio, armaxem n. 18.
Compra-se moedns de ouro e prata e
bem como libras skrlins, na rua do Ca-
bug n. 9, relojoaria.
0 muzeo fie joias
Na rua do Cabug n. 4 compra-se ouro, rala
e pedras preciosas por precns mais vantajosos do
que em outra qualquer parte.
Compra-se moedas de ouro e prata, bem
como libras sterlinas por maior preco que
em outra parte: na ruado Crespo n. 16
primeiro andar.
Com muito nun'orvantaycm
Compra o Coracao de Ouro, n. 2 rua da Cab.u-
g, moedas de ouro e prala e pedas preciosas
-Eli casa de Theodoro Simn C.
compra se a bom premio moedas de prata
do einlio velho: Recife, largo do Corpo
San'o n. 21.
Bezerro.
ComprMJ um bezerro pequeo
Giriquiti, travessa dos Pires n. 20.
no sitio do
l*>wji"a-ie uma eslava de mcia idade, que
nio lenlia vicios nom achaques, e.quo saiba cosi-
nbafT" "a rua -le S. Fraacifoo n. 70, taberna.
VENDAS.
Ps de coqueirs
a iiOO i's.; o melhor lempo para plantar, e com-
pradlo mais de cem tem o descont de dez poa
canto : na rua Direita n. 48, loja.___________
Para os apreciadores le qneijos
do sertio,
Vendcm-se quedos manteiga do serto por pre-
co commodo, e a qualidade a melhor que se p
jar em qujije*rm*nteiga : na rua Dkvit:
n. M, esquina d*Tiec*e 4om. Pedro.
reita
As taboas da redueco dos pesos c medidas
amigas ab novo systama mtrico e vice-versa, ja
em conheciJas do jtablico, eonlinnam i venda
as mesoaas casas, a saber : livraria francea a
roa do Crespo n. 0 : eradrnaeao pansiensc a
rua do 'aperador n. 71 Jojajle panel e objectos
de cscriiprkjft rua datCadi'ia n. 3f. 1__
""^TFnt-se-tia lielmerneW a eansa por qtii se
le 17 a 15 annos, be* como
suas habilidades eondurta ; assim com a cs-
cravos propri* mf -and*wn embarcados por
sesem mocos, rrtbMtn e bons cozmhciros na
myessa do Carmo n. 1, 2* andar.
^rVenda^fiLdiulrroiou __!_Ia
vapcf sha em Una, a |ual ss a?ha vre e des?nj-
bahcaJa os pretendentes podem "'*'-*'^
mesnfo lugar com seu propnetano ou ca* Red a
Lima A Guima/Wk na rua da Cadeia. n. W, e Ne-
comedes Mari^_____
,t~ Vendemse pos dTpaTmeiras, lima ie qnbi-
go, ditos delimafce, sane*, fructa-pao e Aitos
dVlaranja, o uma bonita vilella de raea tanr.aa o
um boi nara carro? : no sitio n. 10, fonte de
Urba._______________________
VRide- ielf annos de idade,
cora hab- /inna> en|omma, rose, i
doce tudo com perfafab, a qnal mulata e
grvida : a tratar no pateo do Terso n. 29.


*
IhC
f
Diario de Pernainbuco Segunda feira 31 de Maio de 1869.

Ocordeiro providente
Una do <|!ieiatdo b. ltt.
ovo e variado sortimento de perfumaras
finas, e outros objcl
Alm do completo sortiinento de perfu-
maras, deque eifactivamente est pros ida a
loja do Cordeiro Providente, ella acaba de
receber am outro sortimento que se torna
uotavel pela variedado deobjectos,superiori*
dade, qualidades e commodidades de pre-
sos; assim, pois, o Cordeiro Providente pede
e espera continuar a merecer a apreciaran
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
lando elle de sua bem couliecida mansidao
e barateza. Em dita loja encontrarlo os
apreciadores do bom:
Agua diviaa de E. Coudray.
Dita "verdadeira de Murruy & Laiuman.
Dita de Cotofiie ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melhores e mais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrifu ia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos -Upes, e vilete para toilet.
Elixir odoutalgico para eonservatao do
asseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
pop ia c latas, maiores e menores, com
pomada lina para cabello. _
Fraseos com dita japonesa, transparente
e (Mitras i|!udades. .
Pinos extractos nglezes, americanas o
/.as em frascos simples eeneitados.
Essencia imperial do QnoeagraJavol ebei-
ro de violeta.
0 itras das e de chfiiros gual-
Bas e>agradai
01 'O pliibcum; v. ida 1 jiro.
Extracto d'oteo de superior qualidade,
..i escolhjdo che ros, em Irascos dediffe-
i entes tamanhos.
Sabonetas em barras, maiores e aunases
para miios.
Dit ti transparentes, redondose em figu-
ras de meninos.
Ditos mui; > i',;; >s em caijnba para barba.
Cfixinhas com bonitos saboaetes imit nido
ffUCtiS.
Ditis de [nverujsada con'.'
as perfumaras, milito proprias pira pre-
sentes. .
Ditas de papelSo igualmente b mitas, lam-
beta de perfumaras unas.
Bonitos vasas de metal colorid >s, c de
moldes aovos eejegantes, cem pde arroz
j boneca,
Especial p de arroz sera composrcao de
i nro, e por isso o mais proprio para crian-
zas.
Opiata ingleza efrancezapara denles.
Pos de camphora e outras differeotes
qoadades tambem para deetes.
Tnico oriental de Kemp.
.ii.i.ia saais coqaic.
Um outro sortimento de coques de uo-
is e bonitos moldes com ilets de vidrillios
e alguns d'elles ornados de flores o litas,
esto todos expostos apreciaco de qaem
s preteada comprar.
GOLUNHAS E PUXHS BORDADOS.
Obras de muito gosto o perfeieao.
Fivellos c fitas para ciatos.
Bello e variado sortimento de taes objec-,
-, lieando a boa escolha ao gosto do com?
orador.
FLORES FINAS.
O que de melhor se pode encontrar neste
iio, sohresahindo os delicados ramos
orvalhados para coques.
Para viagem.
Bolsas ile tapete e carteiras de couro, or
presos commodos.
Cliapeliuas de pallia da Italia mui bem
itadas, c enfeites de flores obra d, bom
gosto.
E assim muitos outros objectos que se-
rao presentes a quein se dirigir dita loja
do Cordeiro Providente a ruj do Queimado
i. 16.
ENFEITES DE PALHA PARA VESTIDOS,
CHAPEOS E COQUES.
O Cordeiro Prevideate ra do Queima-
-lo n. 16 acaba de receber um bello sorti-
mento de trancas de palha para enfeites de
vestidos, outras para chapeos, coques etc.
ludo isto est sendo vendido com a sua bem
onhecida commodidade ile procos.
ALEM D'AQUELLES.
Receben outros lindos enfeites de seda
para vestidos ; assim como um variado sor-
timento de gallees de 13a, babadinbos de
ambraia com bordados de cores, cuja va
. iedade de gostos os tornam recommenda-
dos e apreciados; compareca pois os pro-
tendentes que serao servidos a contento.
TO BEM RECEBEU.
Novo provimento de bicos e rendas de
-juepure.
LVAS DE'PELLICA.
De todas as cores tanto para horaen-
orno para senhoras, constantemente acharo-
o a venda na loja do Cordeiro Previdente :
i ra do Queimado n. 16.
QUE SE LIQIDAM
A DINHEIRO NA LOJA E ARI
ll-EUA DO aUEINADO-ll
i
DE
DO
DA
8(DBoa aa aiaipaa-vaaao* 8G>
DE
FEIIX PEREIRA M SliVI.
O proprielario d'est estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
jital a vir sur!ir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da moda como !e
le, assim como de um grande sortimento de roupas para homens e meninos, e as
as que negociam om pequea escala, tanto da praca como do mata, aesta casa
od rao fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porces, venden io-se-bes
pelos pregos que se comprara as casas inglezas ; assim como as excellentissimas fami-
lias, podero mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou se Ihc as mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabcleciment">, que se acha aberto con-,
stanlcmente desde s 6 horas da manlia s 9 da noute.
Casemiras da moda
NA
LOJA no PAVlO
Cliegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e vordadeiro sortimento das mais
modernas e mais linas casemiras para cal-
gas, paletots oceteWs, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, -tendo para todos
os precos, e alian<;a-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
le, assim como das mesmas se manda fa-
zer qualquer peca do obra, a vontade do
freguez, para o que tem um bom alfaiate.
.\os-quiiihentos palilots
a 18Se201000,
Na luja do Pava o a ra da Imperatriz n.
60, vendem-se urna grande porco de pa-
litots sobreoasaead'.s, .; propriamente so-
brocasacos de panno preto, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
de 183, sendo forrados de alpaca, e de
20^1 forrados de seda; esta duenda a nao
se ter comprado urna grande compra, seria
pora muito mais dinheiro, porm liquida -se
esta pediine.lia pelos precos cima.
Laztkas a 55 4 i s.
Vendem-se lazinhas para vestidos o rou-
pas de meninos, sendo tio encornadas
como chitas, pelo barato prego de 210 rs.
0 covado.
POUPELINAS A 306 RS. O COVADO.
Na loja do Pavo, na ru i da Imperatriz
n. 60, v; n!e-se um grande sortimento das
mais lindas poupenas ou laazinhas trans-
parentes, proprias para ve.-tidos e roupas
de creaugas, com as- mais modernas e bo-
nitas cores ; padrSos com-listrinlias miud-
nhas, que, se vendan pelo barato prego de
500rs. o covado, .'; pechincha que se acha
nicamente na loja de Flix Pereira da Su-
va, na ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vendem-se tinissimas pegas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
pregos de o,-)00O at 100000 a pega, assim
como finissimos organdys branco liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 1#000, a vina, na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas e janeHas.
Vende-se um grande sortimento os me-
Ihores e maiores cortinados bordados p'ro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
em a 120000 rs. cada par at 250000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
roupaa feitas
NA LOJA DO PAVO RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sonido das melhores roupas,
sendo calcas palitts e eoletes der casemira,
de paimo, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, bros, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maiorpromp-
tido vontade do freguez, e nao sendo
obrigados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
liiiho e algod3o e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-se-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parto. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
Vinho degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
las digestes ditceis e completas, a calmar
as dores gastralgias, e reparar asforcas
oduzindo urna assimutagao completa dos
alimentos; sendo mais um cxcellente tnico.
NA
PHARMACIA E DROGARA
DE
Ha r< lio lomen & C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
LOJ\l)EF\zra.\SEROl'P.tlll
DE
Francisco Antonio de Carvalho
k. Companhia
( SCCRSSOIWg DE REG k MOURA )
Rita Nava n. 24.
Os proprieti M estaheleei manta fazcm
*oiente sw puWio i'eito e variado amUiTWlo de pannos linos, case-
miras, brins e ouiras fazendas de gostos modernos,
as quaes vendem pir preces razoaveis. Os mes-
m fcnlinYhu, que inicio admittido. para sua
oBcina de lifaiate um artista liabil no dii.-empe-
ho da s-uas funecej, recebera qualqilr' encom-
nendade roupa por mediili. promettendj satis-
azerem com pontualidado e prfsteza quakjuer po-
Ldo neste sentido.
Libras esterlinas,
Recife, n. 58.
da Cadeia
Ruado Livrameto n. 26.
Cambraias de ellegante padrees, aodernas, a
WO rs.o covado.
ULTIMA MODA
Chegaram para a loja -do Pavo as mais
rifas e mais modernas cliapelinas rica-
aiente enfeilaJas, com enfeites e fitas de
settm e de toilasas crese com ricos bicos
le lilond e as mais lindas e finas Sores.
m i leudo se cada urna pelo barato praeu de
100, garantindo-se serem muito mais
bonitas do que outras que s;; vondem em
outras partes a S@$ 8 i'i-, e entre ellas
lia mais do que um modeljp, tambera tem
muitas de pratinlio, proprias para mocas e
meninas, isto na ra da Imperatriz n. 00
loja do Pavo, tle Flix Pereira da Silva.
Explcmlido sortimento de
Alpacas Eavradas ce edres a 580
Alpacas a 3G0 Alpacas a 860
Alpacas de cores
Na loja do Pavao a ra da Imperaiz n.
GO, ven4e-se uns poucos de mil covndos
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas c bonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para meni-
nos, tendo entre ellas azul, lyrio, roxo, cor
de canoa, verde, claro etc. e' os lavrores
muito miudinhos assent.idos em urna so
cor; para se poder rctalhar esta fazenda
pelo barato preco de 560 rs. o covado, foi
preciso fazer-sj. ama grande compra dcste
artigo, o quaj 6 grande pechincha.
Aj dez mil covados de cassa
francezas
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300 rs.
Vende-se na loja do Pavo ra da Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidade de
mil covados das melhores casas france/.as
para vestidos, tendo padroes miudos e grata-
dos, assentados em todas as cores, estas
eassas sao propriamente francezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padroes
serem muito bonitos, sao todos fixos e seria
fazenda para muito mais dinheiro, mas re-
tallia-se a :i00 rs. o covado.
Uspartilhos a 3AOOO na loja do
Pavo
Vende-se urna grande porco de esparti-
lhos modernos com o competente cordo,
tendo sortimento de todos os tamanhos, e
vendem-se a 30 cada um.
MADAPOLAO ENFESTADO A 3600, SO
NO PAVAO
Vendem-se pecas de madapolo enfestado
com l jardas, sendo muito incorpado pelo
barato preco de 3G00 ris, assim como
pecas de algodosinho com 16 jardas
->500 e o-SOOO ris.
ALPACAS LAVRADAS COM LISTAS A 500
RS. S 0 PAVO VENDE
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Covado a 300 rs.
Covado a 500 rs.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60 .vende-se urna grande porco de alpacas
lavradas com os mais lindos padroes Estra-
dos e com flores matisadas, sendo este ar-
tigo urna grande pechincha, por se terem
comprado urnas poucas de caixas e yende-se
pelo barato preco de-500 rs. o covado.
Chales
PELERINAS DE CROCH A 8& 100000
E 120000
Chegaram para a loja do Pavo as mais
modernas e mais bonitas romeiras ou pele-
rinas de fil e croch que se vendem a 8 e
100 e 120.
GRWDE PECIIIK4
EM
PERCAILJlS
A pataca o covado
PERCALLAS A 30 RS.
AOS DEZ M!L COVADOS
PERCALLAS A 320 RS.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
60, vende-se urna grande porco de per-
callas francezas proprias para vestidos, sen-
do de cores lixas e mais larga que as chi-
tas, tendo os pannos muito encorpados e
com os desenhos mais bonitos que tem
viudo ao mercado, tendo padroes miudos e
grados e vende-se pelo baratissimo preco
de 320 rs. o covado, garantido-se estar esta
fazenda em perfeito estado, o vendendo-so
por este baratissimo preco para apurar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENQOES COM 10
PALMOS DE LARGURA A 10800
Chegou para a loja do Pavo, ra da
Imneratriz n. 60, urna grande porco de
pecas de bramante corn 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fawnda o cumprij
ment de um lenco I, o qna se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barate preco de 10800 ris cada metro,
tendo esta larga azenda, outras muitas ap-
pcacoes para arraBjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
COBERTORES DE LA PARA O INVERN
DE 30000 a 60OO
Chegou para a toja do Pavo, um gran-
Sde sortimenio dos melhores cobertores, de
} l de caritero, sendo muito grandes e
muito encorpados, que se vendem de 30
at 60000 cada um, em relago s diffe-
rentes qualidades, pechincha: a elles an-
tes que so acabem.
AUGUSTO. POETO & C.
FARINI1A DE
MANDIOCA
Superior familia de mandioca recente-
mente chegada de Santa Catharia, \. ,id<-
se a preco cmodo a bordo do ;gue aUc-
mio Una, fondeado defronde do trapiche
do Exm. Sr. baro do Livramento ; a tra-
tar a bordo do niesmo, cu no escr|'
de Joaqun Jos Goncaires Bellro, a ra
do CoHimercio n. 17. _
Receberam superiores vestidos de blond com manta e capclla para nonas, que
vendem-se por precos maisTnodlcos do que em qualquer outra pare.
SAHIDAS DE BAILE-do cachemira branca e de cores o que ha de mais lindo.
BASQULNESde renda preta, e de gorguro preto, o que ha de mais
elegante.
CHAPEOS DE SOL-para senhoras delicadamente bordados.
BALDESbrancos e de cores para senhoras e meninas, espartilhos, saias.bor-
dadas, e saias de la com barras de cor.
CORf URAOde seda branco e preto para vestidos, sedas de cores, moirean-
tique branco, e grosdenaple brinco, de cores e preto, princezas. bombazinas pretas,
alpacas de muitas cores, e lindos cortinados bordados.
'""yira*'*-
Grande exposico de
bonecas de cera
DE
Todas asqualidades
na ra do
(Jucimado n. 55.
LOJA BO TEBIPOBAL
Acaba de cheg'ar pelo ultimo paquete um
completo sortimenle de beecas de eerade
(odas as qnalidades para loja do Ti i
ral.
' '

^t ,
h

A 60 QMAt6
94
EXPLENDDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis
DO BOWMAN
59.
u.

lain
Tintura indelevel para Ungir os cabellos,
iem manchar a pello.
A bem concetnada agua-florida deGuis-
lain que enlo era des:onhecida em Per-
ambuco, j Imje estimada e procurada
por scu eliieaz resultado, e anda mais se-
r, quando a noticia de scu bom effeito e a
experiencia tornar de todos conbecda.
A agua-florida de Guislain composta uni-
damente de vegelacs inolTensivos, tem a
propriedade extraordinaria de dar cor pri-
aiitha aos cabellos, quar.do cstiverem bran-
cos, elhes restituir o brilho perdido, cas-
iim como preservar do embranquecer, sem
E' porm necessario fazer conhecer, que
) bom resultado produzido pela agua-Ilori-
4a, nao instantneo, como muitas pes-
soas talvez supponham, miis sim ser pre-
ciso fazer uso d'ella, trez ou qualro vezes,
e logo se obter o fim desejado, como bem
provam tcstemunhos de pessoas insuspei-
tas, e d'ento por diante, basta usa-la duas
vezes por mez, contando sempre com o bom
xito, pudendo a experiencia ser feita em
outra qualquer oOusa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
la na bem conhecida loja d'Aguia Branca
ra do Queimado n. 8,
A Aguia Branca, contando com a protec-
fo de sua boa freguezia, tambem capricha
em nao Ih'a desmerecer, procurando sem-
pre corresponder a idea favoravel com que
i honram, e em prova ao que Sea dito, d
como exemplo ^o esplendido sortimento
que acaba de receber, ainda-mesmo achan-
do-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros que
Jo de sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros de missa
d orago, obras de apurado gosto e perfei-
eao, sendo: com capas de madreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marfim igualmente
bonitos. m
Ditos com ditas de velludo, outros ira
tando charao macheta Jo.
Ditos com ditas u marroquim com cruz j ra ,ia larda.
e guarnivo, dourada ou prateada.
Coros e tercos de cornalina.
Assim como.
Itiua do Bru
Machinas de vapor.
Rodas d'agot.
Moendas de canna.
Taixas de ferro, batid fundido.
Rod.is dentadas, paia moer com
vapor e animes*.
Alambiques de ferro.
Formas para purgar assucar.
E ry- muitos objectos, etc. etc., pro*
[nos para agricultura.
Vende; su fi.rinlia d.\ torra muito boa, em
pceos de loo libras, e 2 eoias cada um, \ -
proco cominodo : no pao? do Ramo*; arniazciii >
Sr. Victorino a tratar com o measte, ou cora
Jos Antonio Marques, no Chora-menino.
Vciittc-.-e ali- .10 vaei'a- do leiti-. ik.vIIi
prarrotas, k>dos creoulo?, c feitos ao pasto 'i
larrchaldef; sendo as ratca paridas c por parir,
! detalbidas, ou por unto : em Beberibe, sitio da
Sapncaia, a ver ali lodos os das das "i pan
Grande e bello sortimento de toques
todos de madreperola, madreperola e seda.
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faia ele, etc. tendo nos de sndalo alguns
com i vistas, e.outros japonezes enfeitados
de flores.
Bonitas voltas grandes de aljofares azues.
Voltas de cerrente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de fio de Escocia abertas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
cruas para meninas e senhoras.
Luvas de fio d'Escocia, torcal, e seda
para meninas e senhoras.
Meias de la para homens, mulheres e
meninos.
Gollnhas c punhos bordados obra de
muito gosto.
Entre-meios finos tapados e transparen-
tes com- delicados bordados e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
Anneis e collares Royer para crcancas.
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
e setim para meninas ou senhoras.
Lindas cestinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caixinhas de vidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para-enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alfinctes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonitas.
XAROPE PEtTORiL
DE '
DE TAT
PLANTA DO BRASIL
expectorante e recommendado uas
oes do peito. bronchite chronica, rio
moptise, e tose dirimir.
PREPARADO POR
JOAQITM DE ALMEIDA PINTO
P H A n M A C E V TI c e
Pernambiicoriia larga do Rosario n i .
Jjaiancas
horisontaos de ". JO, 15 o O koprammn?.
ir- ferro c lato para as mesmas : vendo Rorba e
Silva, rna da Caspia do Rerffe n. :), srnuiiei
ORS
0 OOOfl
noofi
ooo'e
mffc
OOW
()(H)V?
OOiH'
008
OOL
ono
00f?
H
O
SI
t:l
9
V'VC'G
P*V8'8.
b 'a l 'v l 'o: 'l
c ;> i
v'ao'vo 'o'fi 'v
? v e 'i:
'a s'v? ?
B 0 I SOJOU10\-
- 0LJ3Hd
ce 'u opmuidnfy op viu
mi op5i$od(vo dp vudD op snoduof
1YMH1
NOVIDADE
NA
COLQL\S PARA CAMA A SOOO.
Vendem-se colchas de fusto adamasca-
das para cama, pelo- barato preco de 50,
grande pechincha, na loja a armazem do
l'avo, ra da Imperatriz n. 60*. de Flix
Pereira da Silva.
O atoaJhado do Pavo,
Vende-se superior atoalhado de algodo
;om 8 palmos de largura, adamascado a
5200 a vara; dito de linho fazenda muito
raperior a 3^200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 4-J00 a duzia e muito
inos a 8$000, e ditos econmicos a 3.4500
i duzia.
ALPACAO DE GORftAO PARA VESTIDOS
A 1*000
Na loja do Pavo, vende-se superior alga-
cao ou gurguropara vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno c mais bonito
que tem viudo ao mercado com differentes
cores, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se "pelo baratissimo pre<;o de IrjOOJ o
covado.
XuiUlac Kovldade
GURGURES DE SEDA PARA AS FESTAS
DO MEZ til JJina
Chegou pelo vapor de 14 do corrente,
BOA-VISTA
ARARA
Declara os seus freguezes que aecebeu
diversas qualidades de fazendas que eslo j
expostas a venda pelo baratissimo preco, |
como vero deste annnncio. Ra da Im-
peratriz n. 72.
O proprietario, Lourenco Pereira Gui-
mares.
CUTAS FRANCEZAS a 280 rs.
Vendem-se chitas francezas a 280, 30,
360 e 400 rs. o covado. Ra da Impera-
triz loja da Arara n. 72.
MADAPOLAO A 5-5000.
Vendem-se pecas de madapolo de 24
jardas a 40, U, W, U, % e 10,$. pecas
de algodo U, H e 74000.
CORTES DE CALCAS A 640 rs.
Vendem-se cortes de calca de castor e
brim para calca de homem a 64o e800rs.
brins de cores para roupas de meninos e
homens a 400 e 500 rs. o covado.
RISCAGO FRANCEZ FINO, 300 rs.
Vende-se riscado francez para vestido
de senhora a 360 rs. o covado.
Cassa franceza a 320 e 360 rs. o covado.
ALPACAS DE CORES a 8c0 rs. O COVADO
Vendem-se alpacas de cores para vesti-
do de senhora a 800 e 900 rs. o covado.
Lasinhas a 34 rs. o covado.
Vendem se lasinhas para vestido de se-
nhora a 240% 280, 320 e' 360 rs. o cova-
do.
Roupa feita de toda* as quali-
des.
Vende-se roupa feita, calcas de casemira
paletos e coiietes de todas as qualidades,
tudo por muito barato prego.
Cortes de bar ejes de la a
MMI.
Vendem-se cortes de barejes de la para
para a loja do Pavo, ra da Imperatri Uwt(l0 de senhora a 255 "O e 3 n. 60, um brilhanto sortimento' dos mais
modern1 s e mais bonitos gurgures de seda,
para vestidos, tendo padroes miudinhos e
^raudos, com lindas listras matisadas, as-
sentadas as mais delicadas' cores, como
sejam, verde, bismark, lyrio, azul, perola.
etc. m cdmo ditos lisos de todas
as coras, garantindo-se que na actualidade
nao ha urna fazenda de mais gosto nem de
mais pbantasia do qoe es^aJquese?ee^oi
preco muito rasoavel, no estabelecimento
de Flix Pereira da Silva.
ISes de 30 arcos a J45O0 ; (Utos moder-
nos de. crese brancos, 5; chales de to-
das as qualidades;' uasemiras pretas e de
coras; periiaiatOy-Brec; hims pardos e
brancos e de cores de linho finos tudo isto
por mecos, mui'o baratos, so com o fim do
vendei.para apurar dinheiro e d-se amosr
tra das fazendas.
Receben novo sortimento de fazandas
para seu estabelecimento na ra da Impe-
; ratriz n. 56, de Lourenco Pereira Mendes
Guimares.
Attencao.
Vendem-se Cortes de la transparentes
para vestido de senhora a 23M 3^000.
Ra da Imperatriz, loja do GaribaWi n. 56
MADAPOLAO BARATO A 53000.
Vendem-se pecas de madapolo barato,
5^, 65, 75, 85, 9/ e 105, s Garibaldi ra da Imperatriz n. 56.
RISCADOS MODERNOS PARA VESTIDOS
A 360 rs.
': Vendem-se finissimos riscados para ves-
tidos do senhora a 360 rs. o covado, emi-
tas finas escuras e-eteras; 360, 400, 440
rs. o covado. Ra da Imperatriz h. 56.
LASINHAS PARA VESTIDOS, 240 rs.
Vendem-se lasinhas para vestido a 240,
280, 320 e 400 rs. o covado.
PECAS DE.BRJM PARA LENCOES a 8#.
. Vendem-se pteas de brim hamburgo a
85, 95 o 105 ; pecas de bramantes de li-
nho a 2(Jf a vara, dita de algodo a 14600
PECAS DE ALGODO A* 45-
Vendem-se "pecas de algodo de 20 jar-
das a 4& ditas de carne de vaca a 5<> dito
superior qualidade 65 e 75 a peca.
CHITAS FRANCESAS A 280 rs.
VendelD-se chitas francezas para vesti-
dos a 280, 320 e 360 rs. o covado, ganga
para caiga a 320 rs. o covado, brim de cor
para calcas o paletots e roupa de menino
a 400 rs. o covado, balites de arcos a
15500, hales modernos de cores e bran-
cos a 5i& chapeos de sol de alpaca, 35500,
ditos de seda 10*. e I2& Ri>ui>a feita del
todas asqualidades por muito barato proco
alpacas e cor para vestidos de senhoras,
chales de todas as "qualidades e outras mui-
tas fazendas.____
Vendem Augusto F. de Oliveira & C. ra
Coramercio, n. 42.
HW DO U11.MHTH"
iUconouiia, utlidade e nicderuo
mercado.
Cambraias de core, varieda-
des cm padroes, covado
Ditas de cores finas moder-
nas, covado......
Ditas de cores finissimas,
miudas, covado.....
Ditas de flores grandes c listras
modernas, covado ....
Collerinhos de linho dive-sos
gosto, um.......
Ditos de dito muito fino chega-
dos no ultimo paquete um
Alpacas lizas de cores muito
finas, bous gostos, covado .
Chitas escuras muito largas,
bellos padioes, covado.
Pitas coloridas miudas proprias
para familias, c>vadD.
Ditas escuras econmicas, co-
vad>........
Ditas de rfscadlntios, rarieda-
o em padrea, covjko^
Ditts escoras hoa wmfosro,
covado .....
Ditas claras econmicas, co-
vado .........
Ditas escuras e claras, covado.
"
a 1*00 o
Oigas eam
Batatas
o : ua ra (Ja M
libra!1, rotulo bo.
Do superior qualidade da mui accredita-
faiirica de R^-r'':| iiiiuiucM ac. mh
gnac orna
ognac,J forr
leino di Ingl
cognac #ma das qqe mais agurdente
cognac, i.; fornoccm para o consummo
-> di Inglaterra.
\\ 0 om casa deTh. Jost roa
commemio- n. 32.
do
X
(le D>
240
100
500
600
800
400
MI
360
3flp
320
340
280
a parte da casa terrea na ra do Qoiabo n. i,
Lairro da Boa-Vista, e o dono da outra parto tam-
bem vende a tratar cora Manoel Lui? da Veiga.
rio
Vende-se-um piano de jacraml, do a ima-
na roa do Padre Florian n. 71. i andar
Sapatos de borracha
para sonboras c rapase* a i280 : na ra Diris:
n. 45.___________
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAO
Remedio por e&celleBcia para cura rpi-
da e completa das coqueluches, bron. hites,
eatarrhes, toases cowujvas, escarros sai
guiaos, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
NA
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholomeu & C.
34RA LARGA DO ROSARIO-34

e-se um se im ia meio uso; na rusa
M fioa-visu n. 17,
libras sterlinas
Vende Joaquim Jos pamo?, na roa da Croa au-
I mero 8.


pHfl
r .
6
Diario de Peinambuco Segunda feira 31 T
N. ffi-MH
IOJTA IIE MI SUJETAS
DE
AFFOAS) MORELIU TEMPORIL
Est queinrando os objectos abaixo decla-
rados pelos preeos segnintes:
Frascos com agua de colonia Garrafas coni linla rocha
Piver verdadeira a..... 000
Pontes de iravessa para eni-
320
Thesouras para costura e
uahas a........ 400
Frascos com tinta ;i 10) rs e . 160
Libras de liulns pna borbar . 8jj800
Novellos de liuha com iOO jar-
00
Frascos com oleo do bibosa . :?_>i>
te (I tod tS as qualida-
des 80, 100, 1*0 200 . 910
i i cntre-mtios a
5>l), 800, 700, 800 e . 1,5000
Garrafa com agua divina . 11400
Groza do botos de touea a . 160
Pecas de lita para cus com lo
varas a ........ (toe
Caixas de agnlhas francesas BO
Frascos com banda :o e . 100
Caixas com pape! amisatle . 700
Dito beira don rada a . l;>!)ltll
Ditas envelopes a . 800
Sapatinlios de la para meninos 400
Pecas de tranca de caracol e
Pi ces para barba a . 200
Paros de suspensores a . 200
Krascos com agua do co onia
,1-20, 400, oO e..... 800
Pentes com costas Carteiras de mairoqnim a 400
800
200
200
L neos mancos para maos. .
Pares de botos para punlio a
Fiascos com clioiros 400, 800,
MQOe ........ 3,->2C0
Metas croas para homens du-
zia a......... 4*000
Abotoadoras para collete a 300
Lint de 200 jardas duzia a 1 -200
Carl3o com coetes 2 onlens 80
Btmecas de cera, todo precn.
I-:-: -and ;sc itn moldura
dourada........ 2000
' 9S p :q nos..... 200j
i' cas d liti para debrom de
vestido........ oO
Uot5es de ac para collete I>2()()
Anoil para roupa (P.) a. 30000
(];dcadciras para sapat. 100
Redes pretas para cabellos a 000
Groza do botos de ac para
ca!:>a........ 200
Libras de linhas de cor para 1- 16000
nbavar costuras a.....
Tubos ou chamins para can-
dieiro a gaz a...... 300
i lobos jiara os ditos l?>;iOO,e 2->000
Trocidas para os ditos duzia 200
IVntcs pretos para tirar piolhos 300
Coques mudo linos a 2#500
Cartas francesas a 200
Ditas portuguesas a 120 e. / 200
CURAS IMPORTANTES
Do xarope Vegetal Ameriicano especialidade de Bartholomeo &CC
34.RUA LARCA DO R0SARI0.34,
Noft costumamos proenrar alicatados para acreditar
nossoa preparados, e deiamos que ana ampleselo e os
resultados obtidos petas pesoasque ae dignaran acceila-
1(8, Ibea deem crdito e voga ; porqne fio aenpre oa
atleaiadoa considerados gratnitoa, e del les que lanca
mo o charlatanismo; roas n qnerendo offender as pea.
soasqueespontneamente noaoflereceram.os que abais
olranscriptos,s (azaraos publicar manifestaDdo-lhcs
Dossa granillo pela alienlo, esperando qne renham
elles corroborar o coneeilo, acceilaco qne tem mere-
cido noase xarope. Uarthoomto i C.
iTTESTADOS.
Illms. Srs. Bartholomeo 4 C. com a mais sabida
aatisfjclo que declaro aer o tarop Americano de urna
elficacia extraordinaria, poia que soffrendo ba dias de
intensa tosse, i ponto de nao poder dormir a noile a
despeito mesmo de medicamentos qne tomara, a elle
recorr e na terceira eolher fui alltviado, e de todo me
acho boje restabelecido com o uso somente de quasi
meto frasco: grato pois essa resaltado manifest a
Vv, Ss. ni ni reconhecirnento. Da Vv. Ss. amigo, ve-
nerador e obrigado. Mnoel Antonio Viegas Jnior.
Sua casa '0 de abril de 1868.
Illms. Sis Darlholomco & C. Penhoradissimo Am
o favor que me lizeram de aronselbaro uso do xarope
Vegetal Americano, de sna composiclo, qoando me
aehera bastante doenle de urna constipado', que me
tnrnou completamente ronco e que trouxe ama forte
tosae, e me impnssibilitoa de enmprir os meus dererea
de canlor da emnrea Irrica, tou agradecer-Ibes mea
completo reslabelecimento, que obtive com um so vidro
do mesmo xarope, depoia de barer recorrido a muitos
tratamentos. Desejarei qne ontros como co recorram
o seu xarope para se verem aliviados de lio terrivel
iucommodn, to fatal neale paiz. raclo contino a ser de Vr. Ss. atiento, venerador a
obrigado. Luiz Ctemona. Kecife 25 de setembro
de 1868.
Illms Srs Bartholomeo *C 0 xarope Vegetal Ame-
ricano qne Vv. Ss. tm exposto i venda de toda efCi-
encia para o curativo d'aslhma, can forme observei ap-
plicando-o a mea lilho Joaquim. menor de qualro
annos; victima d'esse flagello, qne al enliopor espado
excedente a dous annos baria resistido a outtos xaropes
de grande nomeada. Qoeiram pois Vr. Ss. acollar a
expressao altamente sincera de meu reconbecimento ao
meritorio servico que Ibe preslaram com o indicado
xarope, acreditndome para aempre de Vr. Ss. criado,
atiento e obligado. Americ Netlo de MeBdoiifa.
hecife 2 de outubro de 1868.
TASSOIRMOS
Tem para vender em seus arm&zeas, alein de ou-
tros, os seguintes artigos :
Papel para imprimir.
Perlina azul.
Greve pautado-e liso.
Vinhos em caixas de doze garrafas
Bonrgogne.
Hery.
Madeira.
Herraitage.
Chamblis.
Licor de curaco do Hollanda em caixas de vin-
te e quatro botijinhas.
GESSU,
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Grades de ferro
para jardins, porteiras etc.
Nos armazens de Tasso Irmaos
C Altltl^IIO*. E FSRR0
Para servicos de grandes armazens, para remo-
ver barricas ou caixoes de um para outro, lado pelo
mdico preco de 12^000 cada um.
INJECTION BRO

Hyvlenlca lalalllvel e Preeervnltva, ab&oluiana^ito a ut.icd que cura kih netiliuui aduilivo. \. >.uca1
mi prineipaes boticas o mundo. (Exigir a irutrutea da uto). (10 annoa de exiiUnea.) Paria, aa a
da iofolor BIOD. bWavard Macau. <<9.
COMPAMIIA
IiOJTA
DO
Fabrica de tecidos de argodao de I GALLO VIGILANTE
Superiores saias brancas bordadas a 5-5, 6j, 8:> e 10-5000 cada nma.
Ditas de cambria de escocia transparente j i feitas a 6000 cada urna.
Xa loja das Columnas na ra do Crespo D, 13 de Antonia Correia de
Vasconcellos & C.
Os verdadeiros COX.LARES ROTER, os nicos opprovados pla
a Academia de Medicina, tem assira como os rucos oulros productoa
attrahido a cxipidei dos falsiGcadores, que para facilitar sua criminla
industria nao se pjao, era receia annunciar vender falsos ComamS
com BXBtr homc. En previno as familias paiu interesse de scus filhos
que, para evitar falsificatis, devem exigir, que meusCoxuaas Ibes
sejao vendidos em caixas de tambas de encaixe c corredias eobertas
por A elliquetas com a minba marca de fabrica e encerrando nm
prospecto circunstanciado, e selladas por urna medalba com o lellreiro.
COLLAR ROYER. Roe St-Iartin. 225. Pars.
VEGETAL AMERICANO
E SAL DAD E
BARTHO LO M E O C*
Pata a cara certa 4 iones amigas e recentes, cilarrlins pnlmonar, asuma; tosse convulsa, catarro*!
kronch'us, oern oral contra todos*os sotTi-imeatos das vas respiratorias.
DEPOSITO GEUtL
34, RA LARCA DO ROZAltlO, 34
PERNAMBUCO
Femao Velho.
O superior panno d* algodao desta fibrirri, imti
vanU'ijo*amenle eonbeeda nesta provincia e as de
Pernamboco, Parahyba t Rio de Janeiro, pola sua
perbieio de teckfo, elaatieidade e foriatezas conti-
na a sor vendido no eseriplnrio da mesinn com-
panhia praca de Pedro 2o desta citlad, casa nu-
men > 4.
Alitn do fine os numerosos c riifortaiite senta-
res de engerrho, bom como os senhsres exportado
res de assucar, tanto dtesta provincia como das
cima mencionadas, possam com faeitidade pro-
ver-se das inrraufarturas testa fabrica, a gerencia
da eoapcobra annnncia que as ha vndanos
segnintos lugares :
Nosla ridade -no seu eseviptorio e as casas dos
Srs. Domingos Jos de Faria e Jos Nuncs 6i-
mares, rita rio Commerc.
Em PcrnanitHicona caini dos Srs. Oliveira, Fi-
llios & C.
No Pilarem casa do Sr. Joc- de Albuquenjue
Mello.
Na Castorina Grandeem-casa do Sr. Norberto
Cavalcanii de AltMitpierque.
Em Camaragibena casa do Sr. Joo Vieira de
Lina.
Alcm do panno apropriao ao ensacamento do
assucar, a fabrica possue mais urna qualidade de
panno mui forte, adoptado ao systema que te os
senlioros de engenlio do norte da provincia de
mandarenl despojar as trapiches do Pernambuco
o assucar que all vo vender, com o que os sac-
eos serrn) para maltas safras.
Para roupa do eseravos oa de trabalhadwe? do
campo, e para tnalbas e Icncties do servico diario,
lia una superior qualidade do panno de 28 polle
gaitas do largura, muito forte e espesso, parecen
do-se bastante com meia lona. Os preeo sio os
mais mdicos possiveis. Maeei 30 de' mareo de
1869.
A NOVA ESPERANCA
21=Rua do Queimado=2I
Advertencia!
A Nova Esperanza, ra do Queimad
D, 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudeza?, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
isso desde ja previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a Tender suas mer-
cadorias pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade das que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
ze, e os que nao forcm venham ser fregae-
zes, em tempo t5o opportuno quando
NOVA ESPERANZA convida-os pechincha-
rem, pois que para comprar-so earo, n3o
falta aonde e aquem...
Ellequereeltoquer
E' sempre assim.
Elle (correspondente deParis) quersem-
Fftrillha dfi tn'TO fio TriPstp"pre Pnmar?m nosremetter objectos- de
ni. T -7 /, ,? Ksl e Perfeigo, e ella (loja da Nova-Es-
Das melhoras marcas Panonia (verdadeira) Fon-
tana e grande sortimento das merhores marcas de
farinbas americanas.
A therapeutica das diversas molestias do peito,desde
a pharvngilc ou mal da garganta ate a luTierciilacao
pulmonar, passando f>elas diversas bronchites calarrbaes
e o cmi'hyseraa acata de sor enrequecida com mais
este medicamento, que tomara a primeira ordem eotre
todos alhoje conlieiidos. 0 xarope Vegetal Americano,
garantindo puramente vegetal, nao conlim em sua
compotiio um s alomo de opio, e sim somente sue-
cos de plantas indgenas, cujas propriedades benficas
na cura da molsiia* que pertencem aos orgos de res-
pirarlo foram por nos obseivadas por longo tempo,
com'optimos resuliados cada vez mais crescenies; pelo
que nos julgamos autorisados a compor o jarope que
agora apresentamos, e a ollerece lo aos mdicos e ao
publico. Trovamos com os allestados abano o qne le-
vamos dito, e contamos que o conceito de que ja gosa
o xarope Vegetal Americano crescera de da a dia,
eixando incito aps de si todos os peitoraes em voga.
lllm. Sr. Barthatomeo k C.-O xarope Vegetal Ame
ricano. preparado en sua conceiluadtssima pharmacia,
um til remedio para combater i terrivel asthtna.
Sofria eu aquella molestia ha qualro meies. sem anda
ter combatido os ataques menaaes que liaba ; este ultimo
que tive foi fortissimo que me pro?ton por 8 dias, use,
porro seu milagroso xarope, lomando apenas tres
dses e at owesente nlo fui de novo atacado. I rasa
Dea que eu quo resiebelecido por tuna ve*. Rendo-
Ihc, pois os meus agrdecimentoe por me ter aliviado de
to horrivel mal. Com a mnis significaiiva gralidio,
subscrevo-me deVmcs. affectuoso e reconhecido criado.
Semino Duorfe.Sua Casa 14 de fevereiro de 1808.
Illms Srs Bartholomeo 4 C. Depois de quasi seis
mezes de soffrimenlo com urna tosse incessante, fastio
extraordinario, expeeloraco do um catarrbo amarella-
do. c perda total das torcas, que o menor passeio
me fatigava completamente, cansado de tomar mnis ou-
lros remedios sem resultado tive a fclicidade de saber que,
Vmcs. preparavam o xarope Vegetal Americano, e com
elle, cracas a Dens. meacbo restabelecido ha mais de
dois mezes, e robusto como se nada livesse soffnilo. A
gratulan roe torta a esta declarado, que poderlo Vmcs.
fazer o uso que quizerem. Son com eslima de Vmcs.
muitos respeiiador e criado. Antonio Joaqtum da
Cuilro Sil*. Hecife 8 de fevereiro de 1868.
Atiesto qne usei do xarope Vegetal Americano, da
composieao dos Srs Bartholomeo A C. para cura de um
forte defluxo que me troupe omaronquidio. queme nlo
fazia edlender, inllammacio e dor na garganta, tosse,
grande falla derespiraco, e (iqiiei completamente res-
tabelecido com um s vidro do mesmo xarone; pelo
que Ibes protesto eterna gratido. Kecife 10 de Ja-
neiro de 1868. Joaguim Ptreira Arunlet Jnior.
Esli reconbecidoi.
SOFFRIMENTOS DESTOMAGO, CONSTIPAQAO.-
Cura em poucos dias pclo.CARViO DE belloc cm p ou em pastilhas.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. BaasaflhetSwrte*!-
sipadas rpidamente pidas PEROLAS tTETHER Jo !> CU1T1R.
ANEMIA, A PALLIDEZ c os sofinclitos que nccessilamdo
emprego dos ferruginosos so sempre combatidos com o inellior resultado
pulas PILUlAS DE VALLET. Cada Pilula tem incravado o nome VULKT.
1 r
PO DE ROG. Basta dissolver um frasco d'estc p era ineio
parala d'agua par se obtftr urna limonada agra.lavel que purga sem fa-
' zcr clicas.
VINHO DE QUINIUM poucos cuja composieao garantida constante, urna das melhoies pre-
paraedes de quiniao, sem aeco notavel sobre os convalescentcs, dando-
lhes forca e apressaiido volt a saude. Cura as febles antigs que rc-
sistao ao sulfato de quinino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte d'estas moles-
tias, como as citicas, lombagos, catarros, e todas as dores nervosas em
gerat Sao curadas pelas PEROLAS DE ESSENCIA DE THEREB NTINA do
Dr. ClerUn. O profrasor Trousseau em seu Tratado de teraputica acon-
selha as para serem tomadas na otcasiao do jantar, na dse de 4 & 11.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH-
Garantido puro e de primeira qualidade, um dos poucos Iprovados pela
Academia de medicina,
AVISO. Todos ates medicamentos foram aprovados pela Academia
imperial de mediana de Pars.
Hit
KU-ic*tiro.

DEPOSItO
Eaa Parla, V. PRr.BE, 1, raa Jaoea
tul; Hoauai 4 Pernambuco. Mirara et O.
Tesdowh.
Bisa et C'.
Cea/a,
iv%s\ et O.
if
UVAL SEM
Ra do Qitcimado ns.x 49 c 57
lojas de miudezaz de Jos de
Azcvedo Mata, est acabando
com as miudezas de seus estabe-
lecimentos por tsso queram apre-
ciar que c bom e barattssrmo.
Pares de sapatos de tranca fa-
zendanova a....... 20000
Pares de sapatos de tapete
(so grandes) a......iS500
Dnzias de meias cruas para ho-
raem.a........3,800
Tramoias do Pono fazenda boa
e pelo preco melhor 100 attos a #200
f.ivros de missoes abreviadas a 2I000
Duzia de baralhos francezes milito
finos a^iOOe.....2^80C
Silabario portoguez com estam-
pas a ........
Gravatas do cores e pretas muito
linas a........
Ouzias de meias para senhora fa-
zenda boa a......
Redes pretas lizas muito finas a
Cartoes com colchetes de latao
faxenda lina a. .... .
Aboluaduras de vidro para coleto
fazenda fina a. .
Caixas com penna d'aco muito
finas a 320, 400, 500 e .
CartOes de linha Aloxandre que
tom 200 jardas a .
Carreteis de linha Alexandre de
70 at 200 a......
Caixas com superiores obreias
de massa a......
Duzias de agalhas para machina
Libras'de pregos francezes di-
verso tamanho a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a. ...... .
Talheres para meninos muito
finos a. ,......
Caixas cum papel amizade muito
6uo a........
Caixas com 100 envelopes muito
linos a........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a .
Tiuteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. .
Duzia de phosphoros de segu-
ranza da melhor qualidade a
400 e........
Pecas de fita branca elasca
muito fina a......
Novellos de linha com 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Pecas de fitas bordadas com 3
varas a......
Ditas de.ditas bordadas com 12
metros de 2#000 a .
Grozas de botes de louca muito
finos a........
#820
#500
45000
320
020
#500
1#000
#100
#100
044
2#000
#240
#120
#40
#700
#600
#320
#500
#320
#160
500
200
60
2#500
500
3#000
llam da Crespo n. 7
Os proprietarios tlcste bem conliecin cstabele-
rimento, al dos motos objectos que liuliam ox-
postos a aprsfriacao o FBsptHKvel puWltro, man- naos"
rJaniD vir e acaiiam dtvrcceber pelo uMmn vapor I
da Europa un completo-o variado sortimento de
finas e mui delicadas esperialidados, a quaes es-'
tat> resolvidos a vender, como c de sen costume,
puf procos muto baratinbott e eommodcs-para to-
dos, eora tanto que o Gallo:...
Mnito superiores tuyas fepellica, pretaj, bran-
cas >i de mui lindas cores.
Mai boas e bonitas goHmhas e punlio para se-
nhora, neste geBero o que ha de mais moderno.
Superiores pestes de tartaruga para coques.
Lirrtlos e ri(|ut3simos enfettes para cafteras das
Exmas. senhora.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
Hios e- sem elles; esta fazenda o que pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e benitos leqrws de madreperola,
marfimi sndalo e osso, sendo aquellos- brancos
oom lindos desenhos* e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 303000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20fi,
alm fiestas, temos tambem grande sortimnto de
Mitras qualidade?, entre as qpaes algun.as muito
finas.
Roas bengalas de superiar canna da. India e
castao de marfim oom lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pile desejar ; alm destas temos tambe grande
iiianlidadc de outras qualiflads, como sdjam, ma-
tara, baleia, osso, borradla, etc. etc. ele:
Finos, bonitos e airosos clcotinhos da cadeia e
de outrasqualidades.
Lindas o superiores ligas de seda c-borracha
para segurar as meias.
Jloas meias de seda para senhora e para meni-
nas de 1 a 12 anuos de idaie.
Navafhas cabo de marfim o tartaruga para fazer
barba ; sao muito boas, c de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem asseguramos sua qualidade e detieadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agulhas para machina e-para crox-.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labyrintlio.
Bons baraBios de cartas para voltarete, assim
como os teios para o mesmo lim.
Grande e variado sortimento das.roelho.res per-
fumarias e dos melbor.es e mais couhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROES.
Elctricos magnticos contra as convulses, e
faifilitara a dentico das innocecius eriancas.. So-
mos desde muito recebedores oestes prodiaiosos
collares, e continuamos a reeebe-los por todos os
vapores, afim de que nunca fahem no pescado,
eomo> tem acontecido, assim. pois poderai aquel-
es que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre eacontrarao desees verda-
deiros collares, e os quaes attendendo-sc ao lim
para que sao applicados, se-venderao com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista d objectos qu9 deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por preeos muito raz v. veis loja do galio
vigilante, ra do* Crespo n. 7.________________
Saceos de ariiia de trigo do
Chile
Todas novas, chegadas ltimamente nos arma-
zens de Tasso Irmaos.
Cemento romano
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Cemento hydraulico 125
0 melhor para-ludo que sao obras para agua, co-
mo assentameuto de canos de esgoto, algerozes, de-
posito, tanques d'agua, etc., etc.: em porches de
cincoento barricas se far reduccao ne preco : nos
armazens de Tasso Irmaos.
Cemento Porlland
0 verdadeiro cemento Prtland em casa de Tasso
peranra) quer sempre dividir com seus Ire-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'ambos)
Nova Esperanra rna doQuermado n. 21,
alm do grande sortimento qoe j linha.
acaba de receber mas o seguinie :
Bonitos broches, fulceiras e-brincos de'
madreperola.
Papel e envelopes- bordado e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bollos e
badeijas.
Brincos prelos com douradw (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos gal loes, franjas e trencas de
seda e de la, para en/eites de vestidos.
Botes de- todas as cores e moldes novos
para o mesmo fim.
Trancas pretas conrridrilhos sendo com
pengentes e sem elles.
Botes pretos com vwh-ilhos con pingen-
tes e sem eltes.
Luvas de pellica, camurra e excossia.
Finas metas de seda para senhora e me-
ninos.
Delicadoa leque de madreperola, mar-,
im, osso e faia.
Espartilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de.
miudezas ra doQueimado n. 21, na
Nova Esperanza.
Collares anodinos-ellectro-magneti
eos contra as convulces das
crerteos.
Nao reita a menor duvida, da que muito
Grades de ferro; cercs, por-
teiras, etc., etc.
De differentes qualidades para cercados de ani-
.iiaes. chiqueiros para gaMnhas ou jardn: nos ar-
aiazeus de Tasso Irmaos.
Bhts com breu
Nos armazens de Tasso- Irmaos.
CAITOS BE BABEO
Na ra Nova de Santa Rita, na antiga-fabrica de
sabo, ha para vender per preco o mais mdico
pessivel, canos francezes para edilieafes e esgo-
tjs-detoda auialidade. st'.pet-ion's a todos os que
aqui tem appapeeido pela a solidez.
PRESOS.
13400 por cano grande tic 3 c meia-potlegadas.
1*200 por dito de 2 e trascuartos de dita.
1 cSOO por dito de 2 e um juario de dito.
S00 ris por pietoleta de-2pr)llegadasr
Cotovellos, cwrvas c cano de maior groesura, a
vstase far o preco. Ccmpras maiores de 200
tsiu o por ceato de dessooio por promj) mento. Pde-s* ver as aiaostras *o&'armazens collares se vendem por ah' intitulados o-
verdadeiros de Royer, e eis porqae muitoi
lijlos fi*ancez@s
Para lad ri I har rasas terreas comasseioe presos
mdicos, muiioconvenientes c proprios,para ladril-
litos de cosinhas em sobrados, pelo seu asseio e
evitar apassagem de aguas, para o radar 'sfevio*
3mesmo oprigodefogo, aos preco de 305000a
15*000 o mflhwro : na ra Nova de Sania Rita, na
vttiga fabrica de sabao, e compras maiores de 2C*
3efar5' popcento de descont por prompto psga
ment. Podem-se ver as amostras-nos armaams
de Tasso Innaos.
Velas de esparmacete verdatteiras para Jan-
ternas de carros: noarjnazem de Tasso Irmaos.
Vinho do Portoliiw superior.: no armaiem
de Tasso Irmaos.
0 melhor co|nacSauthierFreres : noarma-
zem de Tasso Irmaos.
Esleirs da India
Em asa de Tasso Irmaos vende-se estafeta da
India de diversos padroes e &rguras, fwr pre<;o
commodo.
pais de familias nao creem (comprando-os
no effeito promettido.o que s6 pdem dar
os verdadeiros ; a Nova Esperanca, pornt
que detesta a falsificarlo principalmente n<
que respeita ao bam estar da. humanidad?
fez urna encommenda directa destes collarea
1 e garante aos pais de familias, que s5o o*
verdadeiros de Royer, que a tantas crean
Cas tem salvado do terrivel incommodo d
convnlcbes, assim pois preciso, que ve
nliam a Nova Esperanca a ra do Queimad'
n. 21 comprarem o salva vida, para seo
filhinhos, antes qne estes sejam acomanetti-
dos do terrivel mal, quando entao ser ii-
fficil alcan^ap-se o effeito desejado, emborsi.
sejam empregados os verdadeiros callare*
de Royer.
FLORES
RealmeBte at onde pode chegar a per
feiro d'c/te e relativo a flores, a Nova Es-
Haebnasricdescare<:ii'&iso<1o, Peranca apesar do ter constantemente re-
Koje que est reconhecido que as machinas de cebido f/ores, confess que ainda nio kavia
Macarthy
PASTILHAS ASSMAKADAS
DO
DR. PATERSON
De bismnth e nagnezla.
Remedio por excellencia para combata
a magreza, facilitar a digestao, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu A C.
34------Ra larga do Rosario------34.
Barato que admira
Quartos de latas com holachinlias de boas qua-
lidades a liOf1, caixinhas com ameixas, peras e
figos a 1400, ceneja Bass.Ihlers e bell ingleza a
80 rs. a botija, vinho a 400 rs. a garrafa, azeite
doce de Lisboa a 880, arroz de primeira qualida-
de a 120 rs., caf a 220, sabao a 180 e 220, cha
mittdo bom a 3$ 100, dem grado a 'Si, alpista a
240, toucinho de Lisboa a i 10, marmelada lina a
780 a libra, doce degoiaba fino em latas e caixoes
de diversos tamandoa por commodo preco : so na
esquina da ra da Penha n. 8. r"
RAP POPULAD.
DA
FABRICA NACIONAL DA BAHA
DE
TEIXEIRA FREDERICO & C.
Acaba de ebegara este mercado urna porgad des-
te ptimo rap#, nico que pode supprir a falta do
prinreza de Lisboa por ser de agradavel perfume.
E' fabricado pelo systema a imilaoao do Areia Pre-
ta, porm tem sobre este a vantigem de ser viaja-
do, o qne para este artigo urna especialidade.
as pi-acas da Bahia, do Rio de Janeiro e outras do
imperio tem o Rap Popular sido asss acelhido,
e provavelmente aqu tambera o ser, logo que
seja conhecido e apreciado. Acha-se venda
por preco commodo, e para quem comprar de 50
libras para cima, far-se-ha um descont de 5 OA),
e de 500 libras para cima o de 8 0/0 : no escrin-
toria de Joaquim Jos Gontjalves Beltrio, ra do
Commercio n. 17.
serrote prejudicam e quebrara a fibra do algodao,
6 preciso recorrer a machinisino meaos spero,
![ue produaiado o mesmo servico que aquellas, c
acilidade no Irabalho, nao quebrem a fibra da lita,
para que essa possa obler-nos mercados europeos,
a differeoca qne ha euthe o algodao descarocado
por aquellas mencionadas machinas, que eslo fi-
cando em deouzo, peto prejuizo qtte. tem causado,
e o da amiga bolandgira, que nao podo competir
pela morosidade de seu trabaiho. E' assim que
estas machinas se- tornam as mais proprias para o
nosso algodao, porque ao par da facilidade e
fromptidao conserva a fibra da laa, que limpa por
ella, qualificada na Europa a par da melhor bo-
landeira, valendo assim entre l 20 por 0/0
mais do que a laa limpa pela machina de serrote.
Estas machinas nao sao novas, pois que ha muito
sstao adoptadas no Egypto, aonde as de serrote
foram inteiramente abandonadas, e por isso o algo-
dao daquella pro'-edeucia, sendo -da qualidade do
da nossa provincia, obtem hoje de 10 ag por
0/0 mais do que o nosso : vendem-se a 150J000
nos armazens de Taso Irmaos.
Oleo de amendoas
Em cabras do 8 latas, cada caixa 100 libras :
nos armazens de TassoIrmaos.
Charutos da Havana.
Excellntcs charutos da Havana e por baratissi-
mo preyo : em casa de Tasso Irmaos, ra do
Araorim n. 37.
Relogios de ouro.
Relogios de ouro de patente com balanco de
ehronometro do famigerado actor John Rogers, no
escriptorio d"Ta*so Irmaos.
Pianos inglezes.
Pianos inglezes do bem conhecido autor Charles
Cadby, no escriptorio de Tasso.
Ac de milo.
Nos armazf ns de Tasso Irmaos.
RARRIS DE SALITRE
Noi armazens de Tasso IrmSos.
aRNAUBA
Vende-se superior cera do carnauba em de
cas, por preco mais barato do que em otra qnas-
quer parte : na loja do Pavao, ra da Imperatriz
n. 60, de Flix Pereira da Silva,
recebido, como as que acaba de receber!!!
nao exageraco ellas confundem-se per-
feitamente com as naturaes, e sao feitas
com'lanta perfeicao, que prestam-,- mu
bem ao mais caprichoso enfette das Exmas.
do mais apurado gosto!!! explendido o
ortimento, constando de modernos ramos,'
rosas, dalias etc., etc., de lindas cores,
proprias para enfeitar-se coques, vestidos,
chapeos ou outro enfeite que liabil compra-
dora qizer preparar, assim pois queiraa:
as Exmas. virem apreciar o jardim da Nova
Esperanca ra do Queimado n. 21, que.
es' renlocto de flores.
i 61
Scbonete de alcairdo.
DE
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preprado, que t5o boa
acceitac5o tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas a
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu A C,
34ra larga do Rosario34.
NASSA e XAROPE
DE CODEINA DE BERTHI
Preconizados por todos os mdicos contra os I
DEKLUX08, CATHARROS, E TOUAS AS|
IRR1TACOES DO PEITO.
If. B. O Xarope de Codtina que mtrtcto a I
konra, aliai bem rara entre os Ucdicanuiitoil
iiovo, de tr rcgiUiado como um dot medica-\
tnciitoi oljtcioet do Imperio Franca dispensad
qualqner elogio,
AVISO. Por causa da reprelicnsivcl talsi-jj
licacao que tem Mireilado o felii resultado do j
Xniope e massa de Bcrlh somos Toreados ni
Icnibrar que estes medicamentos tifljusuuii.n vi
conceittiados t se
vendem em raiiio-
lias e frascos lev a ndo
assignatura na
trefile.
46, Rae des coles, e na Pharmacia Central I
de franca, 7, /fue de Jony, em Pars, c cin|
todas as Pluirmacias pi incip.ies do Hrazi!.
CURA DOS CALLOS.
PELA
Pomada jgalonpean.
Doposito especial
Pharmacia de Bartholomeo & C.
34------Rna larga do Rosario------34.
VERMES
de superiores qualidades, a preces commodos : na
ra do Vigario n. 16, Io andar, escriptorio de
Joaquim Gerardo de Bastos.
VENDE-SE
azeite de dend a 800 rs. a garra
fa: na ra Novan. 3.
Aiegrai-vosjayopes, e presbytas, j po-
dis ver de loop, j pnileis ver deperto,
nio ha mais^ws curtas, nem caneadas.
F. J. Germano acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sortim nto de
oculos, lunetas, pince-nez, face -main, lor-
gnons, de ouro, prata, tartaruga, marfim,
ac, bfalo, ncar, unicornio emelchior;
assim como binculos de urna a tres mudan-
Cas para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma invenco ; duquezas, vienezas de 6, 8 e
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa.
0 mesmo vapor trou-
xe urna excellente ma-
china para graduar e
observar numero dos
vidros qoe se necessita
conforme a vista de
qualquer pessoa.
Tem excellentes steioscopos, instrumen-
tos de mathematica, barmetros, vidros d
ctrystal do rocha, e de cores para resguar-
dar a visia; eoncerta todos oa objectos
presos commodos e com promptidao ; tira
o mofo dos vidros e encarrega-se de toda a
encommenda relativa a.ptica.
Recebeu tambem os excelentes relogio
do antro e afamado fabricante Robert Gertl
&C, o quaes vendem preces commodo
garantindo a sua suprior qualiaade.
Vende-se um cavallo, novo, andador baixc
por commodo preco : na ra do Rangel n. 39 kj
dir quem vende, ou na rna Impenai n. 173.
^tetroaT
GAZ GAZ GAZ
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster 4
C, ra do Imperador, um carregamento de gai | j- inimtim nnA feritralvet Re -
de primeira qualidade; o qual se vende em partiSa, Tem para wtoJJfl'm Jos gjjjjjs M-
e a retalho por menos preco do que em outra qual irao no seu esenptot 10, nu do Lommercto nu
quer parte. nioro *7-
i"
* :



ir~
Diario de Peruambuco Segn la feira 31 de Maio de 1869.

')
CONSULTORIO MEDICO Cllll MICO
DO
DR. P. A. LOBO M0SG0S0-
3Ra da Gloria sitio do FundSo3
fiLI POR S OS SYSTEMAS
Consultas Codos os das desdeas 7 horas da manha al as II.
Visitas era casa dos doentes de 1 i horas em diante, om caso urgente a qualquer
hora do da ou da noite.
Nao se recebem chamados se nao por cscripto em'que declare o norae dapessoa.
toda ra e o numero da casa.
Especia lidade em partos, operarles, molesta9de mulheres e meninos.
Cura radical das molestias venreas, e dos estreilamentos da utilera. i
Curas radical das molestias do tero, como ulceras, flores brancas, amenonia.
vegetales e catarrho, etc etc.*
Recebe-se escra vos para tratar de molestias ou praticar-lhes qualquer oneraco
cirurgica. Diaria 200 excepto as operacSes. '
Os memores remedios homeopathicos conhecidos. e por precos muito com-
modos.
A ESMERALDA
\
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma no seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
loja de cera) acabam rfe reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta
pra vel. Tambem compram ouro, prata e pe-
dras preciosas
K 5 RA DO CADUCA \. 5_
DOS AiYAMZES
DA CRUZ -16
lia diariamente sortimento de bollinhos para cha, podins, pues de 16, bollo inglez'
presuntos, ditos era feambre, pastis de dilTerentes qualidadcs. Amendoas confeitadas,
onieitos, papis para sortes. Vinhos finos engarrafados, superior cha Hisson, pretoe
.mudinho, Iruta em xaropes, ditas seccas e christalisadas, assucar candi, xaropes refri-
gerantes. *
Recebe-se encoramendas de bandeijas para casamento, bailes 'e baptizados, com
ooiiitas armacoes de assucar, sendo estas preferiveis asdepapelao: figuras anlogas
ooilos etc., pa-s de lo enfeitados, qualquer eneommenda para fra sera bem acondi-
'.nada.
S no Bazar da Moda
RA NOVAN. 30 ESQUINA DA DE SAN-
* TO AMARO SE VENDE i
Para senhoras.
Lindos Jeques, a imilao de sanialo a
2( e 24500 rs.
Ditos, cora lentiiuelas fazenda fina a 3(J
e 43000.
Ditos elsticos, a imitac3o de marfim, 50,
90, 114 e 13.>000.
Coques da ultima moda, lizos e com re-
des de contas a 34, 34500 e 44000
- Ditos com lindos enfeites a 40, 40500,
50 e 30OO rs.
Ditos com botes de flor de laranja para
noivas a 50.
Ditos de cachos (alta novidade em Pa-
rs I) a G4000
Lindas chapelinas de palha da Italia e de
fil de seda, guarnecidas com ricos e ele-
gantes enfetes ultima moda a 150, 180
e2O0.
Chapeosinhos de rejudos de lindos mo-
delos a 150, 180 e 200000.
Ditos de palha da Italia muito bem en-
feitados a 12(1,140 e 150000.
Ditos de pennas (novidade) para senhoras
a 170000.
Gorrinhos de fil preto para luto a 90.
Chapeos de palha americana enfeitados a
405UO rs.
Ditos de seda para sol fazenda boa a.
50,00500, 100 e 114000.
Casquines de guipur branco bem enfei-
tadas e molde ultima moda a 150, 180
e 200000.
Ditas pretas com ricos enfeites de vi-
drilhos a 180 e 200000.
Sintes ricos de setim coniJacos a 50,
60, 70, 80, 104 e 120000.
Urna linda e rica guarnicSo cor de rosa,
a Mara Rosa, (alta novidade) por 28000.
Grinaldas de flores muito lindas 50, 00,
70 e 84000.
Capellas de flores de lanrajeiras para
noivas a 40500 e 50000.
Especial sortimento de gravatinhas para
senhoras.
Sintos de palha muito lindos a 30000.
Luvas de pelica a duqueza, brancas, de
cores e pretas, o par 30000.
Blonde de seda preto e branco com sal-
I pi os e ramagens, o metro a 20500, 30,
!4*000 6 6.0000.
Enfeites de palha muito lindos para co-
iques a 10500 e 20000.
Guipur preto e guipur branco, fazenda
nova, para capinhas, corpinhos, basquines
etc. etc. benitos padrees, o metro a 30000,
30500, 40, 44500, 50, e.60.
Grande sortimento de bicos e rendas de
guipur brancos, e pretos com fio de seda
fazenda superior, de diversas larguras e
presos muito baratos.
Espartilhos brancos o de cores muito
bem feitos a 30, 40, 50, 50500, 70 e 80.
Enfeites para cabeca especial sortimento,
70, 80 e 90000.
Meias cruas, fazenda superior, o par 20.
Corpinhos enfeitados de delicados gos-
tos a 160 e 180000.
Motos corpinhos de fil preto e branco a
24800.
Lindas e ricas guarnices de cores j
promptas para vestidos a 100, 120. 140 e
150000.
Borns de la e seda, moda elegante a
200000.
Cachins de la de cores a 50, 60, e 80.
PARA HOMENS.
Chapeos do sol, fazenda superior a 80,
100 e 15,0000
Chapeos de castor branco, fazenda fina,
e forma a moda imperial a 110000.
Correnle de plaque iguaes s d"ouro urna
por 80, 100 e I 0000.
Bengalinhas de ccnna cora casto de
marfim a 40 e 50000.
Ditas d'aco e lenuadas ultimo gosto a 10.
Ditas fantazia muito lindas a 10500 e
120000.
Bengalas fortes (para dar no Lpez) a
20 e20500.
Chicotes para montara, de 10 a 50000.
Camisas com peitos e colfarinhos de li-
nho deitados muito bea feitos, ni. 38 e 39
a 50000.
E muitos outros artigos tanto para ho-
mens como para senhoras e cri ncas
assm como um completo e especial sorti-
mento do miudezas, ludo recebido de cus-
to proprio, e se vende mais barato do que
em qualquer parteno Bazar da Moda de
JOS' DE SOUZ.V SOARES & C.
10500
0200
20500
0800
RuadoQueimadon, 49 57 loja
de miudezas de Jos de Azeve-
d Mata e Suva conhecido por
Jos Bigodinho.
Est queimando tudo quanto tememseu
estabelecimento para acabar e fazernovo
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
ver o que bom e barato.
Garrafas com tagua florida ver-
dadeira ....... l -520G
Garrafas com agua divina dame-
lhorqualidade ....
Latas com superior banha fran-
ceza ...... .
Caixas com 12 frascos de cheiros
proprio para mimos .
Dita com|6 frascos muito finos
Oleo baboza muito fino que s
avista ......
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ......
Caixas de p de arroz muito
superior .....
Pecas de babadinho com 10
varas ......
Caixas redondas emitando tar-
taruga ......
Pecas de fita de cs qualquer
largura .....
Escovas para unbas muito fi-
nas .....\
Escovas para dentes fazenda
muito fina .....
Pulceiras de contas de cores
para meninos .
Caixas de liriha branca do gaz
com 50 novellos .
Caixas de linha branca do gaz
com 30 novellos .
Pecas de tranca Usa de todas
as cores .....
Resmas de papel pautado muito
fino ......
Pares de botes para punhos
muito bonito .
Libras de la pa>a bordados de
de todas ;s cores .
Pentes com costas de metal
muito finos .
Novellos de linha muito grande
para croxs .
Duzia de linha frpxa para bor-
dado ......
Grosas de botes madreperola
muito fino .....
Saboneta muito finos 60, 120,
160, 240 e.....
Pecas de fita de la todas as
cores ......
Espelhos dourados para pared3
a 10000 e .....
Espelhos de Jacaranda muito
fino ......
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol .
Pares de meias cruas para me-
ninos ......
Caivete muito fino com 4 fo-
Ihas ......
Cartilhas da doutrina as mais
modernas .....
Frascos de sndalo e patecholy
muito finos .
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos o
conhecidos, j pela certeza de seu resulla-
do, ej pela fcil applicaca"o as creancas
quasi sempre mais atacadas de to terrivel
emuitas vezes fatal soffrmnlo.
NICO DEPOSITO
KA
Pharmacia c drogara..
DE
Barthomcu & C.
t-B" l^arga do Horario34
-----
Doces, fructas e flores,
Na ra da Cruz n. J3 vaade-ee amendoas con-
Sortes muito 1 m ,
BoHinbo, pad-de i o bollos.
Ramos e, papis para nfoilar.
Bouqeet de pravos tiara a
Dito* para jarros e llores naturaes
SOMVOS FUGSBS. ~
Libras e ouro nacional, moeus
de 5 francos.
edoende-sc no airo da Conceico na loja
Vurives, no Becife.
MU
fogo For.0
ra Direila n. 53.
Ha para vender um completo sar-
tiinento de fogos arliliciaes, tanto
para Sras.,como para criaDCas, pis-
tollas blancas e de cores, cora 3,
4, 5 e G blatas, tontainas, cravei-
ros, rodinhas singeilas e"dobradas,
foguetinhos, busiaps, illumina-
Ces bales de seda de 2 pasmos de
altura etc, etc., teito por um dos
melores artistas desle genero.
Tambem lia para vender salitre, en-
xofre, breu, fio, facas o garfas
de diversos precos e qualidades,
bandeijas linas quadradas e ovaes ;
alm do grande sortimento de l'er-
ragens, raiudezas, cu'telarias e trem
para cozinha, etc, etc.
BuaDireita n. 53,1 oja de Manoel
Bento de 0. Braga & C.
"~| jSlffiMI lfKP
Oescravo Benedicto Sapucaia se acha fgido
ik'sdeodia 21 de marco prximo passado, enao
desde o dflr 3o como por engao* msse no annun-
cio de hontcm ; lem Me os sipncs sepililes : al-
tura regular, um pouco magro, cara compiid.t,
muito puuca barba, teni as lernas alguma oiusa
cambetas e os ps ineiu apalhelados, lem falu do
dous ou ires denles na frente, muito flota e gusta
de andar engommado : quem o pegar leven) ao
oscriptorio da ra do Imperador n. 24, a Joaquini
S. I', de Siqueira Cav.ilcanti.
Escravo fgido.
Fugio no dia i 1 do c rrente mez as 8 112
hora da nouto o escravo Antonio, preto, de
naijo, idade 8 anuos, pouco mais ou me-
nos, estatura baixa, barbado com falta de
dentes na frcritc,auando anda parece que-
rer cochear de urna perna, levou urna
trouxa de roupa com calcas de algodo
azul, de listra e biitn pardo, camisas de
lista azul e algodo riscado: quem o pegar
leve-o ao seu Sr. Jos Gomes Leal, na ra
da Imperatriz, sobrado n. 15 ou na ra da
Cadcia escritorio n, 5G que ser gratificado.
ATTECAT
o
Puni da casa do abaixo assignado o escravo
criouio, de nome Bernardo, com os signaes ne-
guintes : baixo, corpo regular, dentes alvos,
ofBcial de cliaruteiro, intitula-so de forro e bem
fallante, suppoe-se andar na freguezia de S. Jos :
quem o apprcliendcr e leva-lo ra Direita n. 36,
l" andar, ser generosamente recompensado.
________Agnelto II. de Araujo l'ernamburo.
8)000
-3320
;>320
,5480
500
320
500
1^500
20000
' :>060
320
16500
0400
1200
At que chegaram |
SYSTEMA DEsSIMAl,
Grande factura de pesos kilogram- ^
mas em serie completa de todos
os tamanhos, melhores de com
prehender do que os que at hoje ^
tora vindo ao mercado, chegaram fflg
smente para a loja de .Manoel S
Bento de liveira Braga A- C, ra B
Direita n. 53, e com diminuifao H
de precos, venham ein lempo. ?!
Novo livro de sortes para
S. Joo e S. Pedro
A Pythonissa de Endor, inteiramenle
inditas e interessantes, a G10 ris o ex-
emplar, ra estreita do Busario n. l,
typographia de Geraldo de Mira, na enca-
dernaco parisiense ra do Imperador ca
livraria econmica de Xogueira Medeiros
a ra do Crespo n. 2.
COMFEITARIA
.CAFFRANCEZ
15Ra da Imperatriz15
liominqo 24 ih maio
NOUVETU (SORVETES)
Leitc de venus o crome a la Bompadour
Fugio do cngenliol'oc., fre^ue/.ia d'Agoa Preta,
na noitode domingo 18 do rente para ama-
nheccr a de segunda feira 19 do mesmo, o escravo
Benedicto que fui comprado no Recite ao Sr. An-
tonio Jos Vieira de Soma, no dv 7 de abril do
correnle mez. cojo escravotm os signaes segua-
les : crioulo.de 32 anuos de idade,eor preta,altura
e corpo regulares, testa moilo cantada, rosto um
potMO (lescarna(lo,naizalladopoueabaiba,faltade
.ente-, ps e nios bem l'eilas, lerou chapdo
i'lnli j.ivelboou bonct, ba camisa de madapelio
de pregas largas ou de algodo branco. e roupa
dentro de um sacco j velho a qoal dove ter a
mareaPoco: ipiem o pegar levo-0 ao engenlio
cima a sen senlior ou na roa da Praia a G>v-
nuino Jo da liosa, que recebera tOOiOOO de
grntitlcaeao ; ilesconliise ter do [.ara Porto Calvo,
donde era escravo de Francisco .Nogneira Castil-
lo Blanco, engenho Utinga ou S. Josi'; da CoM
Grande.
Encanamento de agoa
e gaz.
Canos de ferro cstauliadn e com porcelana, ditos
de chumbo de todas as grossuras.
Pesos pelo nov sistema
Temos dos novos pesos completas e a relalho :
venda, ra do Qneimado, Azevedo & Innao.
No dia l!)do correte m^z fugio do en-
genho Conceico da.freguezia da escada o
cabra Thomaz, idade de 28 a 30 annos, al-
tura e corpo regular, barba curta, natural
deMamanguape da provincia daParahiba:
presume se que elle tenlia ido para o Re-
cito, ou villa do Mamanjniape. Roga-se i
pessoa que o preiiena de o entregar : i
Recito a Domingos Alves Maiheus, na ra
do Vigario n. .ou no engMho Conceico
da Escada a seu senhor o Exm. llaio do
Ararayi, que a recompnsala com genero-
sidades
Oiieijos ii serlao
Escravo fgido
Fusjo no dia 18 do correnle mez, as 7 horas
mnhaa, o escravo de nacao Angola, Manoe!, ida-
fio iO annos, pouco mais ou menos, estatura resil-
lar, barbado, falta de um dente na frente, iadar
preguicoso, perna fina, leven calca de cascmii a
de cor, paletot de csemira de eor, camisa de a;i -
lao e tem no rosto marcas visiveis deboxiaas;
foi comprado ha pouco tempo a Justino t'.ar-
neuo do Almeida : ro?a-se a quem o pegar, le-
,,,'., ,','^ q IJ0S sert5 d0 Sen(1" rua ,1fi I ***} r,!a Direi,a n- iG> Que sergenerosamon !
Hortas n. i.
gratificado.
2.
LISTA GERAL
DOS PREMIOS DA PARTE DAS LOTERAS CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 402, A RENEFICIO DA MATRIZ DO BLTQE, EXTRAH1DA EM 20 DE MAIO DE 1809.

S. PREMS. \S. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. 1
6 H 199 la 443 4* 691 4.4 887 M 1146
10 iOl 49 96 902 H 49
il 12 17 19 2 3 12 16 20 21 - 56 60 72 7o 81 98 702 3 5 13 3 8 12 24 26 4* 50 32 55 60 74
21 23 85 _ 15 28 75
31 U 48 19 so 07 60 61 - 27 31 36 37 40 41 oO ^_, 88 93 94 507 ir>* -12 13 21 22 27 29 32 3o 37 31 32 33 36 37 40 14 79 82 81 83 88 96 90
50 61 ~ 16-* 23 42 46 51 59 1202 4
bti 90 10" . 29 47 73 II
68 93 i* 34 48 78 14
75 316 36 51 80 _. 19 | 23
82 25 41 65 89 _
83 27 42 71 91 _
87 H 41 77 92 26
SO 48 52 82 96 _ 32
100 54 86 86 97 _ 33
6 55 7 81 90 1002 __ 41
7 64 61 N 93 700 16 - 42
9 67 63 95 *4 27 - 48
10 ' 68 71 S04 83 39 57
17 72 71 5 43 66 _ 80
23 73 85 6 74 _ 85
27 71 90 13 76 _ 88
32 77 91 23 78 - 92
81 ~ 92 6 79 1 -- 96
37 83 95 29 8* 85 1302
39 83 604 32 4,' 89 - 4
51 91 6 36 94 _ 8
:* 97 1 12 40 __ 96 - 13
U 8# 404 21 41 mm 97 - 17
54 U 6 31 45 1100 - 31
6J 7 52 55 _ 9 -_ 50
66 13 54 56 13 _ 55
73 l.-J 56 - 57 Uj 56
84 17 69 59" _ 18 _ 59
88 27 70 68 _ 25 _ 61
90 29 77 - 73 _ 27 p^ 63
92 32 78 741 30 _ 65
5 36 80 - 78 39 __ 76
97 39 - 86 20* 80 II 77
8
NS. PREMS.
20
8
18
1381
83
88
91
96
98
1400
1
2
8
.22
26
27
35
45
46-
47
50
51
62
66
70
78
80
88
92
96
97
99
1502
9
12
21
24
37
44
46
55
64
69
72
75
76
85
87
90 -
92 -
96 -
81
44
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.INS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.
1600
1
8
12
16
18
20
28
29
31
32
33
37
42
32
38
60
61
63
66
70
86
92
1700
2
3
o
7
14
20
24
29
30
37
43
50
63
66
77
82
84
88
90
97
1802
7
9
ib
22
40a
84
4J
1823
28
30
47
54
65
72
74
76
77
81
83
92
98
99
1901
4
13
lo
17
21
22
24
26
31
32
34
36
37
48
50
58
44
40*
4*
8#
2064
71
82
85
86
89
2102
9
10
11
17
27
28
32
34
37
38
40
41
13
89
58
64
71
76
77
2204
13
17
22
24
29
4 2289
90
95
99
2307
16
26
33
34
45
46
52
55
57
59
61
64
65
67
69
7i
78
86
S
4*
4*
8*
4/
63 30
68 33
74 31
77 35
82 8* 37
91 8J 42 _
92 4* 52 __
97 34 _
98 38
2010 88 __
13 73
32 78
50 77
57 79 _
58 83 _
39 86 201
61 b|
90 -
92
93
97
2403
5
16 x
32
54
55
57
63
65
66
70
77
79
83
96
99
2801
7
26
29
32
2338 4 2788
54 91
56 96
60 2814
64 19
65 20
66 23
70 28
73 30
76 47
81 49
92 20/ 52
99 i 54
2602 __ 62
4 __ 73
11 - 74
12 . 76
16 i 81
20 88
21 92
29 94
41 2900
46 4
47 7
49 13
50 16
44
67 - 43
73 46
76 53
77 58
80 59
81 72
82 84
97 87
2706 97
10 3000
14 6
21 7
31 8
35 12
39 16
43 25
53 34
84 38
61 42
63 8# 48
70 4* 50
76 53
i
i>
3034
59
69
77
78
79
81
84
87
88
97
98
99 -
3101
2
6
7
11
14
27
38
44
48
51
54
57
58
63
64
71
73
76
81
84
85
87
98
99
3201
10
18
20
23
34
43
46
50
57
60
a
u
8*
4*
**
3270
76
80
86
92
91
96
98
3303
7
10
14
22
37
42
17
37
38
64
6o
68
88
89 *
3100
4
*
14
24
25
27
28
30
32
34
39
49
53
57
58
39
61
63
C7
u
83
i
48
83 -
44 88
90
92
-I 93
3191
95
96
3501
2
3
8
9
13
32
31
38
52
68
72
75
79
81
83
95
97
3601
8
10
15
19
21
28
30
>.15
40
41
47
58
59
CO
73
78
81
84
97
3701
9
21
23
37
44
54
'S
m
H
83
1-3
S
i
30i
1*
NS. PREMS. |NS. PREMS. |NS. PREMS. NS. PREMS.
3758
61
64
73
7S
87
89
92
, 95
96
97
99
3802
6
18
21
29
34
38
36
38
39
40
48
65
66
68
70
8J
i
i 3974
73
79
92
95
98
4003
10
13
14
r
18
23
26
28
29
33
36
41
16
47
52
54
57
61
69
74
1:000*
n
75
78
81
82
83
84
85
93
3901
5
6
13
18
33
45
56
61
69
70
84
4*
8*
77
79
89
95
96
99
4111
12
17
22
23
28
32
34
38
43
44
48
51 '
59
68
74
f 4176
80
82
81
86
89
91
96
1206
11
19
23
38
40
49
I
58
64
70
73
75
77
81
92
S!5
1300
4
16
21
22
29
32
35
45
53
55
57
62
73
78
84
4413
16
18
22
25
39
50
48
203
8.3
43
4451
55
61
74
81
91
1501
4
5
7
19
22
24
25
27
28
38
40
43
30
56
69
70
74
76
77
78
83
84
88
91
4603
8
15
16
22
23
.43
8
4*
8*
(8
202*
i
30
39
48 v
49
31
32
53
06
78
86
- 4700

40*
4*
20*




S ,.-*+-. :
8
Diario de Pernambuco
Segunda felfa 31 de Malo de 1869.


1
_.. ... -----------------------.-
OracSo religiosa
Recordare, Domine, quid accidmt ttolffaj
inl*em,tt rspice tiftprobrittm nostrum...
Mulieresin Sion hnmiUiaverunt, el
ale .luda: princi
.speiisi sunt: (o rttbitP-
, tul : proptere ntrstttm factitm est cor
n!cHc''rt mnl ooili
nontri.
1.-'.hi-i-N, Senhor, no que nos acn-
ii'..'. :i... Humilhafamas mulheres em s
virg.'ns na ridadede ud ; foram p in-
durados pelas raaos os prncipaes; nao res-
peitnrain os rostes dos velhos... por isso o
, roriiro se entristeccu ; por isa* so
esenrcceram nossos olhos.
nao, v. i. li. 12. 18.
(CmchisSo)
Ira lia quando a historia imparcial che-
grar a esta ultima pagina dos annacs da
nossa guerra, chimara a attenro para as
derradeiras operacSes das nossas forjas no
l'araguay, tornaudo-as objecto do estado
.i > algunas, das mais apregoadas de (>-
sar ou petelo. A prudente audacia
com que o nosso capito, alongando olhus
pido presente e pelo futuro, chegou a apor-
tar as fras no seu anlro c a inourrala-las
no. orgnfhoso e inexpugnavel caslelio, cujo
su nonio valia phalanges ; a opportunidade
0 harmona com que de trra o mar, a um
apo, fez sobre o foco inimigo convergir
batas; a intrepidez com que, de espada
empuobo, a tosa de urna brilhante divi-
Sao, accomette e se apodera do Malakofi
diquella Sebastopol, o forte do Estabeleci-
iio; a tometdade rom que successiva-
mente vai cenprhnindo o inimigo em far-
reo abraco cada voz mais estreito ; o apro-
wl amento do ensejo mais opporlono para
. atar um recouhecimento em forra, morti-
ombora, mais decisivo para fincar oini-
ligo a desamparar as muralhas, que tinha
i ii baluartes do sua nacionalidade ; acon-
i >, i]!io assim Mo fol levada ao animo,
deque toda a resistencia ora impossivel, e
de que assim mais valia a desesperada ten-
tativa d ir aggregar esses numerosos bra-
a 3 de seos companheiros do Timb ;
a previso com que loilas as sabidas a ave-
nidas foram tomadas aos prfugos, obri-
gaodo-os a optar entre o rendmento e a
morte ; a caridad!) com que, adquirida a
certeza do que as balas s iam varara
queinj no podia prejudicar-nos se esfor-
c ni por salvar e salvou a vida do muitas
itenas do homens mulhcros e criancas,
bastara ludo isso para constituir urna epo-
i. cingjr urna fronte augusta de louros
immarcessiveis, fazr voar sea nomo as
;iza- da victoria, e eteroisar a memoria de
o famoso capito.
E nem esquejamos aqu, senhores, a
; irte que no desfeebd daqu He incidente
ibe I imbem i religio. .l os esfaimados
1 5 -. ene itoad >s no Chaco, padeciam
lulas as privaces: .as balas os ha-
viam rareado : a esperanza de evaso
ipp.tri'cera ; nai tintan com que do
i intenso libertar os membros ns; seu
sostente era apenas a cacada de algum pas-
saro, de algum animal carnvoro, de mises,
e serpentea, e comtudo so nao ren-
diam por nao terem licenra.e porque,
i de ehefe seu. um paraguayo
nao se onde.
Acode e.'itao um misionario, desprezan-
,:i quo anteriores parlamenta-
ra sido recebidos; leva na esquer-
xu iiix na b >cea palavras de alie :to,
de comp.ii \'\) para com elles mesmos;
chora e triumpha As armas de per si
Ibes deseahem das alaos, abrandam-se
olhos que scintillavam, j labios que blas-
mvam sorriem jubilosos o gratos.
Assim enten lem a religio os verdadeiros
stros doAltissimo. Outros ha digamo-
i para eonfusao nossa, que nao trepidara
o nome sanio, do polluir e
inrar os dogmas da nossa crenca em
i; i da lyrannia. Esses, prepostos
para sol da larra, para pastores de vastos
mil is, ousam pregar aos fanticos, que
so deixm embora tracidar om defeza do
supremo, porque depois de morios irao
urgir nos lares onde nasceram I Fora
s borrivel admirar a que grao de abjec-
incia o superstico lem arrasta-
iis a quem taes promessas podem
ir, se nao fosse tambem tremendo
ante o sacrilegio com quo um ec-
:o, vi ii i rdote, um prela-
do rasga dos livros sagrados a pagina onde
.1 il .iisurrecaj s reservada para o juizo
Vistes, senh'nos, como a lealdade pa-
a nossa, como a sua, coma
a nossa justica, acabaes de ver como |o
sua e a nossa religio. Elles mercadejam-
na como expediente para beneficio de um
tyranno, nos veneramo-la como umlaco de
amor' humahidade. Em todos os devero<
do culta serapre o nosso exercito se des-
tinguio ? que nem sempre ha antagonismo
entro a espada e a cruz. Podem legios
destinguir-so por muila piedade, muila f,
muita religio.. Soldados foram S. Marti
nho, S. Sebastio, S. .Mauricio, S. Candido,
S. Exupcrio, os m lharos de martyres da
i i Tbeba, c tantos outros; esses sol-
dados nao prometteriam a seus compauho-
ros resurroicoos terrestres, mas supplca-
riam a seus inmigos que, para maior glo-
ria de Deas, poupassem seu proprio san-
gue.
Arvoradas as bandeiras alliadas em Hu-
mayt e Timb, tinliam ainda de seguir-so
gloriosas jornadas. O humano projecto do
gr5o chofe, de poupar sangue, Ihe inspiran
successivos expedientes, que forcaram anda
o inimigo em Tebiquary, como o bava tor-
eado em Ilumayt e Timb, a evacuar for-
talezas tao costosamente levantadas, e a
fugir ante a espada invencivel. O impru-
dente, chegado a Angustura, imagine quo
a mmensa superoridade de suas po>ices
com magnificas defesas naturaes, poderia
obstar marcha do vencedor. A admira-
vcl ostrada do Chaco, as batalhas de Itoro-
ora espreitando, obs rvando assim os p i
e as intencSes da tropa. Os soldados cor-
reram sobre ello c coajeguiram apanhal-o.
rconbeceram ento que nao tinha nem;
'seqoer um pOloqueimado: o pro-'
digioso d'este animal suggeriu-lho o expe-
diente de se (iugir morto para poder conti-
nuar na sua missao de sentinella avancada.
A notavel astucia e a extraordinaria finura
do cao, sorviram-lho para Ihe salvar a \
o scradmillido no esquadi Iratou de
oexcrcitar, na busca dos saltead ir.
quem se mostrp.u lo zeloso e ulil auxiliar.
POLICA DE LONDUES.Acaba de se
publicar un rotatorio limito iiitor$a* m
polica. E' urna revista official lisciimes
e delirios durante o anuo do 18118.
l'rondesam-se 7:fi pessoasdas qua.es
31:113 fbrm postas em Iiberdado dopis
de um ou mais dias de prisao, 35rlii'tfica-
ram solas por nieto de banca, M:9'i7 eo-
Iregues accao dos tribuaas, 3:01)1 reco-
nheceu-seque cram culpadas e foram con-
demnados, e 7(i livres depois d i jnlga-
mento.
O numero dos homens presos eleva se a
47:421, e o das nralheres a M:(MW.
Se attendermos i idad dos presos, e
na tu reza -dos crimes e delictos, ciegamos
a um resultado curioso; por exemplo, vas
de facto contra a polica, tao communs em
Londres, sao quasi todas eommettidas por
guardas de
r, Villeta e Lombas Valentinas, mostra- mancebos de vinte a vinte Ginca anuos.-
ram quo o impeto do nossas aguerridas i Casos de embriaguez, mais numerosos
hostes era irresistivel; e o pavilbo auri- em Londres de que em qualquer outra ci-
dade do mundo, apresentam-se raras veces
no periodo da idad<- viril, isto de trlnta a
verie lluctuou emtim sobre o palacio, ha
tao longos annos condemnado a covil de
yrannos.
Assaz, aseas!
Oh! vos. valentes guerreiros, na plaga
estrangeira redados pela fouce da morte
quarenta annos. Da menos desta idade, e
com especialidade de mais, o numero i93
ebrios extraordinario.
Da estatistica que temos presente, resulta
sos sao homens feitos, mas qu aimla oo
tnham completado vinte annos. Por e.xe.ii-
plo, em 1808, de :!:(K)1 pessoas geodeot-
Vs que hoje na bemaventuranca gozaes tambem. que o maior numero de crfllain0-
palma e premio do martyrio ; vos que j
de porto vos prostraes ante o solio do Deus
dos exercitos; supplicai-lhe que, por sua
infinita misericordia, contine a proteger o loadas a serviro penal, a trabalhos lorcailos.
Ib-as1, e a patrocinar a causa justa que! a degredo, etc., 81)^ ai^.da nii tinham
pleitea. vinte annos, e 7t> nao haviam ainda com-
E, agora, vs outros. os que ainda pi-jpletadovintee cincos
saes aquellas melanclicas regoes: vos, .-----
que to alto levantastes o pendo nacional; A FORCA EM INGLATERRA. Se um
possaes vos regressar em das breves, romancista tivesse querido azer urna nar-
Ouando aos bracos dos irmos que vos
amam, voltardes, bromeados os rostos,
marciaes a? frontes, mal cicatrizadas as fe-
ridas ; quando no estrepito das msicas,
dos sinos, dos vivas, dos fogos j festivos,
e sob urna chuva de flores receberdes con-
racao ficticia de todos os pormenores do
negocio W. Sheward, muitos espirito po-
sitivos o alcunbariam devisi narij ou exa-
gerado, e comtudo a- historia, se bem que
triste, era verdadeira. Foi dorante a ex-
posco universal* de 1851. No da 15 do
vulsos os abracos de vossos compatriotas,' jimlio desse anno^ a esposa de Sheward,
que tambem tremu os de entbusiasmo, a residente em Norwick, condado de Keat.
costo balbuciarao palavras entrecortadas de desappareceu repentinamente de sua casa,
sohif.os de alegra, nao nvejeis eolio a sor-
te dos primeiros potentados da trra, me-
nos felaes que vos.
Enlao nos acompanhareis ao templo, e
ensinados fiaremos echo ao psalmo de Da-
vid (135) entoando:
Alleluia I Glorilicai ao Scnbor,
porque bom. enos redimi de nossos ini-
Intcrrogado acerca da ausencia de sua mu-
Ihor, Slu'ward responden aos parantes e
amigos que ella tinha ida ver a exposicao ;i
Londres, e quo ah se duvia demorar al-
guns dia Passados alguns di u e sema-
nas disse que ella tinha ido visitar ons- pa-<
rentos, c passados mezes disso que nao sa-
bia dola. Como em Inglaterra se fasem os
migos! Dai gloria ao Senhor dos senbo-' casamentes sem aulori aco dos paos o um
res, porque a sua misericordia para sem- viaro no necessita para tornar a casar,
pro
P0UCO BE TUDO.
EPISODIO CLTUORO .1 (azelados Tri-
buales franceza conta um curioso episodio I membros de
FOLHETJWI
OS CASACAS PRETAS
ROMANCE
ron
Paulo Fval
Primeifa parle
oanivAii LivRiDO
vu
A casa cercada.
CContinuaco do n. II!).)
Andr nao pensara na croanca, porque
D por um instante na maior indecisao.
Gomo Julia disse um passo para o berfo,
deteve-a pola segunda vez.
O peqoeao nao corre perigo, mur-
murou.
Ento nos corremos algum ? Temos
alguma colisa a receiar ?
O lavranto bestou ; depois respondeu
c.m voz sumida :
Temos, oiorrvel. Se me quer, Ju-
lia, avie-so t
Julia hmpou as lagrimas, e amontoou na
mala os objectos de seu uso.
A partir desse momento, s nella domi-
nava a estupefaeclo.
Andr doixou-a segunda vezs, e entrou
r.a arrecadaco, O moro da cocheira atre-
lava Rlack ao tilbury.
Rons das, Sr. Mayuotte, disse elle
ao ve lo janella. Anda por ahi novidade,
j sabe 1 Os guias cercaram a casa, e
da campanha contra os salteadores de a-
ples, acontecido em urna das ultimas ope-
racoes, dirigidas polas autoridades milita-
res.
Um esquadro decavallaria marcha va em
silencio de noite em direccio a ama pe-
quena matta, onde bava fundadas suspeilas
que os salteadores so reftigiavam. Ao rom-
per do dia, a tropa, cheghdo a pouca dis-
tancia da matta, avistou amcosinho sentado
sobre as patas trazeiras, com as orelhas
levantadas e os olhos muito brlbantes.
Apenas o animal avistou os soldados levan*
tuu-se prompiamente e comecou a ladrar
com todas as suas forras forrando para
todos os lados. A cavallaria Batea o matto,
desconfiando com toda a razo que o cao
era viga e que tinha dado o sigaal da reti-
rada. EIToctivamente se verilicou que os
salteadores fiuiam all o seu domicilio e quo
hav am fgido poucos momentos antes. O
commandante do esquadro puebou por urna
pistola e enraivecid 1 fez fogo sobra o cao,
que foi causa de nao se fazer urna priso
importante; o animal solton um grito agudo
e cabio no chao com as patas para o ar,
Bcando completamente immovel. Os sol-
dados continuaram a marcha e passsdo um
quarlo de hora viram o cao, que pareca
ter sidomorto, escapando-se cautelosamente
por entre as arvores, ora escondendo-se,
_________________e_________________
nao ha quem lhes arranque palavra. mi
sabe como est paludo esta manha, Sr.
Andr!
Ronila fera disse este, examinando
Black.
L em quanlo a boniteza, repleou o
moco, gosto mais dos normandos, com
perdao de quem rae ouve. Sao mais ro-
choochudos, l isso sao, tanto do peitu
como da garupa; mas l para correr, isso !
Olhe, olhe I L sobein mais dous espas
para casa do commissario.. Ha novidade,
bal
Andr lancou a vista para o quarto, Julia
eslava ajoelhada ao p do berco do lho.
O senhor ha de dizer que nada tem
com as vidas alheias; isso verdade, con-
tinuava o moco dando tramela. Mas
um 1 pessoa sempre gosta de saber ; pois
no assim ?
Ests prompta ? perguntou Andr,
em voz baixa.
Em vez de responder, Julia, que estava
agora fria e paluda como Andr, dirigio-lhe
esta pergunta :
por minha causa, ou por tua que
devo partir ?
Por minha, repleou Andr.
Levantou-se a mulher, e pronuncio u re-
solutamente :
Estou prompta.
Depois accrescenton, como se a mordesse
um remorso:
Serei eu castigada por desejar tanto
viver em Paris ?
Andr fechoa a mala, e levou-a para
a arracadafco, puchando-a para ao p da ja-
uella. Metteu as pistolas na algibeira da
sobrecasaca, e bem assim a carteira e um
barrete de viagem.
Depois, apresentando-se outra vez ja-
nella, e sempre de cabeca descoberta :
O' amigo gritn ao moco, que en-
freava Black.
Que Sr. Andr ?
de apresentar a certdo de bito de sua
prmera mulher, W. Sheward, passados
18 mozos, contrtelo segunda* nupcias com
a mulher com quem actualmente vivia.
I'ela mesma epocha a- popula^o de Nor-
wich estava altorrorisada pelo horrivel des-
coberta, nos suburbios da ciiade, de vanos
um corpo humano enterrados
nos campos, a pouca profundidade; aqu
um brago, alen umperna, acola um p.
urna m5o, e em outro' lugar um embrulh
com urna porcSode carne ptrida, informe,
descoberta por um cao em um monte do
estreo e que se reconheceu pertencer a
urna mulher.
Do posse d'estes fragmentos humanos a
poKeia de Norwk chamou em seu auxilio
os homens da sciencia, quo declararan- que
s membros pertenciam a urna mulher
joven, bem confrmala, cuja idade podia
variar entre 20 e 30 annos. Ora a mulher
de Sheward, o qual tinhanessa occaso30
annos, era mais velha que seu marido uns
20 annos e isso obstou a que as autorida-
des 'entrassem em um inquerito profundo a
respeito da desapparico da Sra. Sheward.
Em breve estes incidentes foram esquecidos
e a 1 ilica liraitou-se a conservar em alcool
ns membros mutilados que o acaso fizera
encontrar. Ha muito que Sheward era con-
siderado como cidado honesto, econmico,
igado e por isso gosava a estima dos
seus vsinhos. Estima, dizemos, mas nao
amisade, porque bava tempo que as suas
maneiras bruscas, sen carcter sombro, seu
mu hum >r faziam com que todos evitas-
sem ter com elle relaces. Sua propria mu-
lher lastim iva mosmo algumas vezes a habi-
tual melancholia de seu marido, e dzia
que clU> soffra noute horriveis pesadel-
ios. laslmctivanionte se percebia que na
vida d'eese homom bava um mysterio, mas
ninguem" desconflava de um crme.
....................................
Em a noute do 1. de Janeiro de 1869,
Sheward que tinha ido fazer afgumas visi-
tas, longe de Norwick voltava s pela es-
trada de Watwurtii.
uno osfumos do vinhi Ihe haviam por-
1 o juizo, a noute
Ihe afigurava povoada do plnntasmas. Ca-
minhava s, titubeando, gritando, gesticu-
lo, chorando, pedindi perdo afaman-
do do s com os dous bracos a espantosa
vis3o quo dezssetc anuos de terriveis remor- \
he faziam \r constantemente nica
Efim, avistou na estrada urna d'essas lan-
ternas de cores, quo indcam um posto do
polica. Urna forra irresistivel o impelle ;
o desgracad resiste, grita, chora de novo,
range os dentes, blaspbema, espanta mes-
mo, pelo espectculo do combate que tra-
vara com a sua conscienca, os
polica qae o Ixirulho altrahira.
Finalmente, vencido, alquebrado, aniqui-
lad.), subjngado por esse invencivel poder,
entrn na estafa"!, com a cabera baixa, a
frente gotejando suor, atjrou-se sobro um
banco, exclamando. :
Pois bem, nao! meu Deus, nao nosso
oceultar por mais tempo ; o remorso me
dilacera; prefiro morrer,.p3gar a minha di-
vida do sangue ; fui eu que mate i minha
mulher no dia i .'i de jucho de 1851 !
A voz de Sh"\v:ird era tao cheia de es-
panto e do verdade que logo o prendoram.
Lile declaran ento o seu nonio e a sua m >-
rada. No dia segiiinte comparecen peraete
o magistrado, que, p -lo maior dos acasos,
era escrivo um Norwick quando fio^m en-
contrados os membros runflados de qna a
polica tonaira' conta. Ordenou-.se a instan
cacao do pro-vsso, nao obstante as negati-
vas de K''ward. Adivinba-sfi o resultado
das averiguacos que pozeram patentas e
ixmcordes dous factos: a desapparicno da
Sra. Sheward e a descoberta dos membros
mutilados. Mandado para o tribunal de
Norwck, o jury, sem se doter pecante as
declaraces dos mediros, que haviam decla-
rado que os restos humanos encontrados
haviam perlencido a urna mulher de 30
annos, firmouum veradictum,condemnando
Sheward pona de morte. Em Inglaterra
ama igual condemnago nao deixa esperan-
ca alguma ao acensado, e, nao obstante,
Sheward persista era dizer que era ion
cente. O assassino sustento novamontc
na sua prisa), durante treze das, e contra
a sua consciencia, o combate que j susten-
tara em lberdade durante dezoito annos.
D"esta vez ainda elle deva sor vencido,
porque em 13 de abril, alta noite, renovou
acomparbando-a de horriveis p'rmeno'cs,
a sua primeira confissao. Tota a per-
phrase seria inuli!. Eis a narrativa do
proprio assassino :
Depois de urna calorosa altercaco,
por causa de dinheiro, peguei em urna na-
valha e c irtei as guillas a minha mulher.
Ella nao tiigio nem mugi. Cobri-lhe o
cadver e fui a Varmouth; voltando a casa
noite escondi-o debaixo de um sof
Sogunda-feira fui trabalhar e voltando cedo
enlrei para casa. O cadver comecava a
exbalar mu chorro. Separei a cabeca do
tronco e pula a coser em urna paneila.
tendo antes cortado os cabellos louros que
a ornavam. A carne comecou a dikiir-se
e os ossos separaram-so. Fui espalhar
tudo pelos campos. Quarta-fera. depois
do haver desarticulado os membros, leve i
urna perna e um p. Eu continoava a
dormir sobre o sof. Ouinta-foira cosi um
p e as mos. Sexta-feira levei o resto
para o campo. Sabbado queimei todos os
objectos que tinham manchas de sangue.
TJ^X^% 'i
Um anno depois, no dia 27 de junho de
185i, tornei a casar-me.
Assignado em presenca do majistrado,
docapello e do governador.W. Sitarar.-!.
Esta confissao detaiha la e um pouco c-
nica, foi coramunicada no ministro do inte-
rior e provavclmente toruou inuteis todos
os esteraos para salvar a vida do assassino.
Para esse fim haviam-se ompregado grandes
diligencias, tendo sido mosmo dirgdasaos
juizes varas cartas anonyraas, assignadas
em-nonnda defunta Marina Slmu-nd* N>
da 20 de de abril, s 9 horas da manh.
foi Sheward conduzido ao lugar, do supplicio
e entregue ao carrasco Calcraff, quo em
poucos momentos o despojou da vida.
sta lgubre historia mostra-nos ainda mais
urna vez a verdade do proverbio: o u*ime
nunca tica impune.
Ciegue l ao escrptorio e marque
dous lugares para as ouze horas; tome-os
por meio da. Queremos visitar a ama do
pequeo.
O pi moiro movimento do excelieinte ra-
paz foi de obedecer, mas conteve-se.
Nao por me recusar, Sr. Andr,
disse ; mas nao posso responder .pelo
Black, que lem o diabo no corpo.
D c as rdeas minha mo. e ehe-
gue l. Nao gosto de ver^esses figuros.
que est*) ahi dobaixo do arco.
O palafrenero poz-se a rr.
O certo que nao sao muito de con-
vidar.
E ao mosmo tempo 'evou Black para
junto da janella e eatragn as rde*as
Andr.
Vou n'um pulo, disse elle desappa
recendo.
Mal Andr deixou de o ver, atirou a mala
oara o tilbury. Julia dissera : Estou promp-
ta. E all estava. Andr ajudo-a a sal-
tar o parapoto da janella, e fe la subir
para o tilbury, onde tomou assento ao lado
della.
N -fie momento chegou por acaso a Sfa.
Schwartz janella, e bradou :
Acudam! acudam! L fogem os
ladrees 1
Julia cambaleou na estreita alnofada.
Andr passori-lhe o braco em volta da cin-
tura para susto-la, e tomou as redos com
a mo direita. Bhack batia impaciente dos
quatro ps, depois largou, obedecendo ao
movime ito do lavrante, que o fez dar a
volta do pateo, para ganhar terreno. Bom
avisado andn este, porque a Sra". Schwartz
estava janella da ra soltando maior bar
reiro :
Agarra que e ladrfo I Abarra, que
assassino 1 Fogo I
Largando immediatamente toda a
Black atravessou o arco n'u'
agentes da poticia que ltl estavim
. BEVISTA EM PARS.S. M. Napoleo
III passou revista no b tsquo de Bolonha,
ram-se com a parede. Os da prira das
Acacias, assim como os guardas e os gen-
darmes, advertidos pelasonhora Schwartz e
peio proprio commissario, que se tiuhi
juntado mulher-eque esbravejava da ja-
uolla abaixo, conduziram-se como Ibes cum-
pria. Black, porm, era um verdadeiro dia-
bo. Passou junto delles como un turbilliao
e dobrou a esquina da praga, no mate de
um Concert de vozes que gritavam :
Agarra, agarra !
Para isso seria preciso um ajuntamento
que barrasse completamente a ra, ou al-
gum dos ousados cidadaos queso alian
ao perigo de olhos fechados; e digo de
olho fchalos porque quem tivesse os olhos
abortos havia de ver na mao direita de An-
dr, .que sustinha agora as rdeas com a
silo esquerda, urna pistola levantada e en-
Ljatilhada,3 por traz da pistola um rosto
fallido, que anda infunda maior tenor
que a propria arma.
Andr conservava-se direito e firme na
almofada. No hombro esquerdo apiiava-
se-lbe a cabaca da mulher, quo dosmaira.
E|a"ainda muito cedo e pouca gente
transilva pelas ras. Nao apparece ne-
nhum here disponivel para barrar e(Ti:az-
menta o caminho ao tilbury. Emquanto a
senhora Schwartz, fra de s e perdendo a
pecasi;) de se vingar de urna s vez do
todos osjulgamenlos em que o Priscaenen-
se Ihe nao havia conferido o pono, esbra-
vejava, gritando : Os homens sao todos uis
cobardes ; emquanto o Sr. Schwartz, mais
senstto, requisitava os cavados do alugador
e fazja montar os seus agentes, antes de en-
viar prdens gendarmera, tinha And do-
bradb a esquina das Acacias, e tomava
galope pela ra de Guilherme o Con-
0 berreiro segoia-o ainda, mas
Os transentes admi-
iavam-se a olhar
s para o tarbilhSio quo pasaava.
do exercita.
As 2'horas, os coraos de tropa, quo che-
gavam de Versados, de Paris, e de Saint
Germain tomavam poScoes no campo,
em Iioba do balha, pela ordem se-
mnto :
A direita, fazendo face ao parque Baga-
PrTmoira linba, o regiment de carado-
res da guarda, e o regiment dos guias,
commandado pelo principe Joaquim Mu-
ral.
s ganda linba, um regiment de hus-
sards, e um rogimento de cncadores de
liona.
A esquerda:
Primeira linba, dous regimontos de arti-
Iheria montada e a cavallo; tendo*cada re-
giment seis bateras, ao todo setenta e
duas pecas.
A buha de batalha oceupava urna exten-
so de 809 metros de sul a norte.
Os rgimen tos de cavallaria eslavam
postados s ordons do general Clerambault,
commandante de cavallaria do primeiro cor-
pa do exercito.
O general de dviso Canut tnba debai-
xo das suas ordens dous rogimentos de
artilhora.
. As 2 horas e 3 quart03, chegou ao cam-
po a mperatriz.
S. M. hia a cavao, vestida de amazona,
de cor azul, aconlpaKda por duas damas de
lieoor. Notava-si' n'uma carroagem da
corte, tirada por qCatro cavados, a prlnce-
ztf-de Galles, aoompauhada por urna dama
de honor.
As 3 horas da tarde, montou o impera-
dor a cavallo prximo da cscala.
A esquafd de S. M, estava S. A. R. o
principe de Galles, o principe imperial, e
sua direita S. A. I. Vctor, archiduque de
Austria. Os prncipes estrangeiros nsavam
grita-cruz da legiaV de honra. O impera-
dor traja va uniforme de general do divisfeh
0>-princi[)o usava de uniforme de tenette
das guardas. Na comitiva do imperador
eaeontravam-se os generaos de divisSo
I Flenry, DulTailly, Souma.n, os ajudantes de
campo, e os ofciaes s ordens de servico,
um grande numero de officiaes generaos, e
os seus ajudantes do campo, um ollicial do
exercito prussiano, um official do exercito
inglezetc.
Sua magostado recobeu no campo o ma-
rechal Niel,-mnistro da guerra; o marechal
H'igualt de Bmt-Jcan d'Angely, commandan-
te cm chofe da guarda imperial.
O imperador passou successivamente em
frente de cada urna das liabas.
Depois da revista, sua magostado distri-
buio recompensas c tomando lugar n"uma
tribuna, situada no sul do terreno, den or-
dens para as soguinte manobras:
Todos os rogimentos forrnaram em co-
lumna cerrad 1, fazendo frente tribuna c
ao norte n'uma distancia de uns 900 me-
tros.
Cada
I parar em fronte do imperador, Estas ma-
I nobras foram executadas com urna precisao
notavel.
Os dous regimontos de artiiberia, for-
mados na extivmidadc, comecaram a seu
turno. Seis bateras, duas por duas, dis-
pararam simultneamente dous tiros por
cada peca.
*0 desfilar leve lugar logo depois, ao
trote, por esquadro, c em toda a distan :ia.
Passando em frente do imperador, as
tropas acclamaram vivamente sua magos-
tado.
A revista tinha terminado as cinco horas
c raeia.
O tempo, que esteve ameacador duran-
fe a manhaa. doscobriu pelo meio dia. O
sol brilhou durante a revista. Urna con-
currencia consideravel de curiosos e um
grande numero de cquipagens circulavam
em todo o campo, e as suas proximi-
dades.
Sua magostado foi eecebido no campo,
snachegad 1, polo marechal Niel, mnistro
da guerra ; marechal CanroborJ, comman-
dante do primeiro da exercito, marechal Ri-
gualtde Saint-Joan d'Angely, commandante
em che fe da guarda imperial.
SCENAS DE SALTEADORES. A 6a-
zette des tribunaux de Paris, refero a se-
gnint lgubre historia, que poderia figurar
sem inconveniente cm qualquer capitulo dos
romances de Anna Radchffe :
Um ollicial da Romana, Gibo do um
sacerdote da religio graga, que ha quatro
annos nao tinha visto seus pas, obtevo lti-
mamente urna licenca, quo resolveu gosar
entre sqa familia.
Na viagem parou n'uma estalagem, cu-
passar a nouteem sua casa, dssuadd-o
dsso, dizendo-lne que, se soubesse que um
estrangeiro dorma na estalagem, onde {fe-
ralmente ninguem se hospedava -de noute,
n3o deixariam os salteadores, muito nume-
rosos ao paz, de fazer das suas.
O tevdh official hesito* algum tempo ;
mas,* fiando-so no seu rawolvr e Ta sua
esfla, flcou. Alm d'isso, penson elle.
so o paz assim est infestado de iadroes,
quer parta, queri fique, corro os mesmos
pergos. Deram-lhe urna sala que dava
para o campo ; barricod-se o melhor que
pdu, deitou-se vestido na cama e adorme-
ceu promptamente.
f Alta nute o official despertou. Al-
guem tenia va arrombar a porta da sua sala.
Saltou da cama, armou-se com a espada e
o rewolver, e esperoo. A fecbadura re-
sisti. Fina das pessoas que estava de fora
passou a mao por um buraco da porta
para desandar a chave. Mas o official, bran-
ilindo a sua espada, cortou esta mao de um
s golpe. Este contra-lempo desanimou
os malfer.ores, que se retiraran. O offi-
cial, recejando que elles voltassemem maior
numero e convencido da complicidade do
estalajadeiro, stitou pola janlla, m:ntou
no seu cavallo, que foi buscar cavallarira.
e affastou-se todo o tepe, levando.
comtudo, a m5o cortada do bandido.
No dia seguinte chegou casa de seu
pai, que achou na cama e fenle ; tinhase
ferido gravemente na no, disso cite, (
fra preciso amputa-la. O official quz ver
o braco do pai, e qual nao foi o seu hor-
ror quando verilicou que a mo que tinha
cortado e trazido comsigo, era a de sen
pai Sem dizer palay-a, lancou a mo
solrc a cama, esse dUbprehenden que a
quem quzera roubar c talvez assassinar na
noute antecedente era seu proprio filho :
mas comprohondeu tambem que este sabia
tudo.
Desde ento s teve nm pensamenlo :
matar o filho. Muito fraco para realisar
s este abomioavel projecto, ordenou a sua
mulher, sobro a qual tinha grande ascen-
dente, que o ajudasse. O crime foi com-
binado para a noute seguate.
Felizmente, urna fillfa d'estes dous
monstros que contava aponasete annos.
avisou seu irmo, que fugo^
O ollicial foi descobrir tudo justica.
e tanto o sacerdote com sua mulher foram
presos.
regiment den urna carga, viudo
NOTICIAS DE SI AO.As ultimas noticias
de Bangkok dizem, que um canal de mais
do oito milhas de exlensao fra aberlo, li-
cando assim Bangkok em directa commu-
nicaco com a cidade de Potcbaburee. Esto
canal levou tres annos a fazer-se e custnu
ao governo siamez cerca de 28 mil patacas.
O almirante americano Rowau era espjjodo
om Sio at ao fim de foverero. Emcon-
nexo com esia visita apparece em
Bangkok um pasquim dizndo que no da
27 da fevereiro aquella cidade seria tomada
de assalio por 106 guoboats francezes e
americanos, armados com 100 poras. Esta
galga de grande calibre, nao deixou todava
de assustar os navios, eo proprio governo :
o qual parece que mandou vigiar com cui-
dado a pennsula malaya que pertence a
sio, e a costa o este de golfo.
EXCENTRICIDADE BRITNNICA. Por
occasio das festas do dia 11 em Boma, e
no momento em que de toda a parte afluiam
os donativos em obsequio ao virtuoso vigai n
Je Jess Christo, apresentou-se ante ello
um joven e opulento inglez trazendo na
mo um solideo de purpura, ltleralmente
acaglado de libras esterlinas, e tendo no
fundo, em vez de borla, um diamante da
melhor agua e fabuloso proco.
Dirigindo-se ao papa, o depois de Ihe
haver prestado as honras do cstylo, disse-
Ihe em poucas palavras :
Santissimo padre, offereco-vos isto,
mas com urna condicao.
Qual ? perguntou Pi IX, um tanto
admirado.
A de me dardes, era traca, o solideo
que trazis na cabeca.
O santo ancio sorrioso cora a sua na-
tural bondade, mandou vir outro barrete,
trou o que tinha, e eulregou-o ao inglez.
que dobrandp-o sem ceremonia e mettendo-o
no bolso, ettamou com toda a tlougma do
um verdadeir. filho de Albion :
E' o dia mais contente da minha vida.
Black galopava coatente j as rodas do tilbu-
ry saltavamna calcada.
Quando o leve vehculo desembocou
praca Fonlenolle, onde uiste o mercado,
apenas araz delle se ouvia um rumor lon-
(ginquo. Andr afrouxou o passo, porque
tinha de poupar o cavallo. Os qae dahj
para diante o encontraram admiravam-se
un tanto de llie ve/ apoiada no hombro a
paluda cabeca da mulher; mas na Baixa,
Normandia cada qual carrega com a familia
conforme Ihe parece, e a pervarsidade dos
cincoenta seductoras tanto civis como mili-
tares acabara telvez de indspor o Sr.
Maynotte.
Bons dias.'Sr. Maynotte. Houvemas
de vinte que assim o cumprimantaram, sem
de modo algum se Ihe importaram com a
mulher.
E um dos cincoenta D. Juans, mais matu-
tino que os outros, tirou o chapeo, pen-
sando j nos meios de levar algum mais
parvo do que elle, a "dizer : Magano I o
causador de tudo aquillo voc I
Cinco minutos depois, passaram os agen-
tes a cavallo, depois veo a gendarmera.
Se nos soubessemos 1 exclamavam aquellas
valorases normandos. O patife livrou-se
de boa I
Mas como haviam de adevinhar ? Nin-
guem sabia que o cofre do banqueiro Ban-
celle fra roubado. Quando toda a gente
o soube, formou-se um imponente ajunta-
mento, seno^ara cercar fcasa do roubado.
Sustenta va a casa Bancelle muitas tran-
saccW com todo o commercl camponez.
Razo Uvera o chefe para perder de ante-
mo a cabeca : era .dia da pagamentos ; e
o exercito dos credores fallava jem wi-
de-Io a-peso. Na Baixa Normandia nao se
brinca 1 Quando o ralo fulmina um deve-
dor, com a breca 1 lavam-se-Ib as cinzas
para procurar neas
dinheiro perdido !
o quer quo seja do
Era to rico aqulle Bancelle Havia
sido tao invejado Nao andar elle salpi-
cando toda a gente ? E o cofre que Ihe
ch .'.'ira de Paris ? Que so pode trazer di;
Paris seno ratoeiras A culpa era toda
delle : nao so deixasse roubar t
Felizente, porm, para oletor quo a nos-
sa narrativa corro neste momento a posta, e
nos falta vagar para Ihe apresentarjnos as
vergonhosas coloras dos 'credores baixo
normandos. Diremos apenas que a carida-
de publica, naquelle mesmo dia, applicou
muitos centenares de protestos sobre as
feridas do pobre cadver commercial, que
jazia por trra ao peso de uro golpe fatal.
Atravessra'Andr Maynotte toda a cida-
de, e passra o Orne ponte de Vaucelles.
Black galopava pjla estrada do Vi o. Es-
tava bom tempo, o excellente cavallo aspi-
ra va a fraseara da manha e despoja va ci-
minbo alegremente. Ao sahir do Caen, a
estrada, coberla de saibre.vermelho, corta
em linha curva para o oeste por entre ver-
is c vence soaYemente urna encosla. An-
r, que procurava reanimar Julia estrai-
tando-a contra o peito, estava n'uma exal-
tacSo jubilosa ; sentia-sa invulneravel. Quan-
do ao chegar ao alto da estrada olhou para
rtraa e vio ao longe, por entre urna nuvem
de poeira, um esquadriade cavalleiros que
Ihe iam no encalco, afrontou-os com um
sorriso. Vinha detraz o perigo ; o espaco
estava na frente, e a Andr parecia-lhe
agora que tinha azas.
(Conti%wr-se-ha)
TYP, W BIARIOIVA UAS VRVZE8 H,
H
*
.
V
>
X
<
/;
y
ILEGlVEL I
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EJGACKZ4M_GV8BYG INGEST_TIME 2013-09-14T04:46:54Z PACKAGE AA00011611_11853
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES