Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11848


This item is only available as the following downloads:


Full Text

ANNO XLV. NUMERO 118.
fkU A CATITAl E MORES ONDE IA0 SE PAGA fDBTE.
Por Ires mezos adiantados.............
sMooe
320
i
mm
DOMINGO 23 DE RIO DE 18
PARA MITRO E FORA DA PROVINCIA.
Por tresmezes adiantados..................
Por svis ditos idem........
Por noN- ditos idem.....
Por um anno.
r eisitlos idea....... ......' 4Smoo ^Sb ^or ires raczes adiantados.................. 6750
r um anne idem. ..........* i?52 ^SP** Por s, ditos dem.................... ^m
da numero avulso ... .......... '* fc- *^ gor non ditos dem................... ^250
.................- *2 POr um anno.................. 270000
DIARIO DE PERMMBUCO.
Propriedade de Maitoel Kgueira de Faria & Filhos.
T
io
rardo Antonio Al* A fllhos, *^*mfmJj&m Marino; Joaguim Joa de.OKveira.. no Cear; Antonio alemos Braga, noAracatj; Joao Mara Julio Chaves, Jik; Antonio ItefM da Silva, no Natal; Antonio Aiaqui.
em Narareth; Francmo Tavares da Cesta, em Alagdas; Dr. Jos Martms Alves, na Baha; e Jos Ribeiro Gasparinho, no Me dgjpeiro. b
PAUTE 0ITICIA1.
lalterlo iIm aegoclos estran
gritaron.
-i speUsSo Dis mti.vgorr com o mi.xistro dos est.v-
D3S-U.VIUJ5 E BXPKDig\0 DE SKU 1-AS8APORT*.
Legarjh dos E*tados-lTndus. Rio do Janeiro, 30
de mirp de 1H69.O abaixo assignado, enviado
extraordinario e ministro plenipolenearo dos Es-
tados-Unidos, tem a honra de informar a S. Exc. u
Sr. har) da Citegpe, do eonselho do S. M. o Ira-
P'radir, MinittM e secretario de estado dos nego-
cios it i DiaiiitM, encarregado da reparticao dos
negados e visita tos E.idis-l'iiid s fez toda a diligencia
pan inluiir os reclamantes na questao do navio
Cinuli. naufragado no recite das Garras em 1836.
a amansaren o giren dos Estados-Unidos a en-
trar era cnnposiCao sol) condiedes altamente fa-
voravjis para o lirasil.
J um.a ve tinha o abaixo assignado obtido a
ant >ris i,_.! i dos reclamante* para entenderse com
o Bra*il m termos equitativos e liberaos, e havia
efflcialmente declarado ao departamento de Estado
que se adiara resolvido a fazer essa composicao.
melitmente, porem, este governo nao eslava dis-
posto a finar ao abaixo assignado um oITcrecimeii-
to que Ibe fosse facultado aceitar; o quando elle
ehegon a Washington em principios de Janeiro
acii m-e u referido departamento de Estado, pana
onde hara sido remedida com destino ao Brasil
a seguhra carta, que Mirara o consentimento dos
reetSWBfBes a qualquer ajuste, salvo se a recla-
macao fosse immediatamente liquidada.
< New-Bcdford. \ de dezembro de 1868. Se-
nil r. -Em datas de 21 e 23 de dezembro de 1867,
ufa vos esereTemos relativamente reclamacao
que turan c mira o governo do Brasil, por motivo
da captura do navio Canad, e, atloudendo vossa
in cio, se is'o fosse pnssivel, de modo que se liqui-
dasse promptamente o negocio. Estamos ancioso
pof emehi-io. porque alguns dos reclamantes
acham-se necesitados, c de novo pedimos urgen-
cia na s iluco.
i Hoje cs'crevemos ao honrado Sr. W. II. Se-
Avard, secretario de estado, rogando-Uic que vos
offleh mitra vez sobre a materia. Podereis dizer-
nos se hie-peranea de efleetoar-sfl breremente
um aeeordo. Se lsto nao fr possivel, tcnJe a
b )iiJads de retirar o aosso offereeimento, porque
entio Aearano9 justilicados, reclamand.)tatotali-
dade do ni-sos direitos.
E.-perando pela vossa resposta logo que seja
possivel d-la, permanecemos.
Resp'itosamenle vossos.Gidtmi Alien Iho, agen'.es.Ao Sr. J. Watson Webh, ministro
dos Esta 1 is-l'nidos na corte do Brasil, America
do Sol i
Qoand.' em dezembro de 1867 os reclamantes
autorisaramd abaixo assignado, a seu pedido, para
liquidar a reclamacao do Canad, mediante urna
certa quantia inferior a quarta parte daquella que
antea tmiiam exigida,'1 referi elle os factos ao seu
governo; e em outubro de 1868 foi obrigado a
participar que tinha perdido a sua razoavel espe-
ranza de um promplo ajuste.
4
postean, r
consenliment04aA
clamando iM-Bt tas a totalidade de
ciu'Arfrto, TOTnm considerados como final recur-
so interpssio para o nosso tribunal de rclauaces
e para o congresso, a menos que de novo se con
seguisse o amanto dos reclamantes a urna tran-
saedi i.
Esta reclamacao do Canad era a nica que
restara das que o abaixo assignado achou pen-
dvntes contra o Brasil, e que consenlio em discu-
tir. Ello tinha rejeitado peremptoriamente a da
barca ianj o oulras semclhantes. Muito desejava,
portanti, e anda deseja. concluir este negocio an-
tes de acabar a sua misso, e por isso toraou so-
bre si a tarefa de conseguir de novo que os recla-
mantes consentissem em urna transaccao, cujas
condieSM nao podessem deixar de ser acceilas
pe < g iverno do Brasil.
Ain la fiesta tentativa Jo o abaixo assignado bem
-i-.- dido, e vista do consentimento, dado com a
condiea) de azer-so o pagamento antes de 23 de
malo di 1869, dirigi, o secretario do estado em
23 de Janeiro, ao abaixo assignado o seguinte des-
pacho :
i Departamento de Estado. Washington, cm 23
de Janeiro de 1869.Ao Sr. James Watson Webb.
Senhor.Acense a recepcao do vosso despa-
cho n. 72, datado em 2i de setembro de 1868, co-
I)rindo um annexo relativo reclamacao dos pro-
prietiriosdo Canad.
' O governo brasileiro trouxe, para o caso, factos
relativos lecalidade em que naufragou o Canad,
e sua pstelo quanto ao prximo continente.
< Anda nao se tinha atlendido a este poni.
Bem considerados os factos, esi este governo con-
vencido de que bem fundada e justa a preten-
cSo di Brasil iurisdiecao do recite das Cargas
como accessorio do continente.
lsto despe o caso do carcter, que antes Ihe ti-
nhamoa aribuido, de urna entrada nao autonsada
em navio americano no alto mar e reduz a nossa
reala role ao fundamento de nm erro e de um
abuso d antoridade legal da parte dos emprega-
des a quem se confiara o seu excrcicio.
B claro que a falta de informacao em une se
achara o governo brasileiro, e que o induzio por
algtun tempe a crer jue o recife das Garcas esta-
va una legua martima distante de trra, foi a
i pela qnal ello se desenidou de expr os fun-
damentos da sua jurisdieao.
engao do gorerno brasileiro neste ponto
moslra a ditllculdade que pode haver na venfica-
i cireumstancias de um successo occorrido
em lugar remoto e nao frequemado. lsto ao passo
que dve dispar o governo do Brasil a diminuir a
confia ica qne tem na oxposicao feita pelos seus
em irepdos eom dos factos relativos sua visita
a bordo e occiipacao do Canad, adverte a este
governo de qunnt > para desejar-se qne ee che-
gue uesia reclamacao a um ajuste, pelo qual se
evite a necessidade de mais provas para colligir-se
a v. riade dentre depoimentos contradictorios.
o llovido por esta consideracao precurei o m-
nimo de indemnisacao, qne em justla pi doria
este gorernojnlgar-scautorisado a aceitara faror
do< reclamantos, o avaliei essa indemnisacao era
70,000 dola.
Farece-me tao grande esta eoncessao, que o
governo brasileiro poderla honrosamente aceita-la
como ajuste raznarel e vanlajoso de ama reclama-
cao em que s Insisti e qne se contestn com igual
sincecidde e boa f.
a Mnels, portanto ao ministro doe negocios es-
trangeiros a proposta de aceitardes aquella somraa
como satistacao completa, reservando, porm, todos
os direitos dos reclamantes, no caso de ser rejei-
tado este offereeimento.
Sea, eethor, vosso obediente sem.tFiUKrm
H. Seward.
V se de qnanto precede qne inteiramente
admittida a jnrMteao do Brasil seUre o recife das
Garras, Jnrisdico de enja justica o abaixo assig-
nado nunca dnvidou, e que portanto, minea eon-
teston emapoioda posicao asraada peto Sr.se-
cretario Sward.
Tambem e v rae em vet tnaater a posicao
enmida em seu despacho de 17 de jen de 1W7,
onde diz:
i Os feeados-lnidos auntuun eje as antori-
es brtuaufaa o tinhnm o que nftofe prora fidedigna- da a,ne ana htterpo-
sfQao fosse solicitada. Pelo contrario; deremos
erar que a sua intervencao foi incompetente, des-
necessaria, e tinha por flu obter-se a posse da
pri priudade. Diz o Sr. Seward: procurei o
mnimo da indemnisacao que em Justica esto go-
verno (dos Estados-Unidos) poderia julgar-se au-
torisado a acceitar a favor dos reclamantes, e
avaliei essa indemnisacao em 70,000 dolara.
Parece-me tao grande esta eoncessao (menos
da quarta parte da reclamacao original), que o go-
verno brasileiro poderia honrosamente acceita-la
comoajus'e razoavel e vanlajoso, de urna reclama-
Cao em que se insisti e que se contestou com igual
sinceridado e boa f. >
E, portanto, tem o abaixo assignado ordem de
fazer ao Brasil essa proposla com o inteiro assen-
timento dos reclamantes, se o pagamento se effec-
tuar antes de 2.'i de maio ; e reservando todos os
direitos dos*mesmos reclamantes e dos Estados-
Unidos, se a dita proposu IVr regeitada.
S. Exc. o Sr. ministro dos negocios estrangeiros
pedio em sua nota de 11 de agosto, em pritneiro
lugar, que o governo dos Estados-Unidos reconsi-
derasse o sua decisao, e em tegundo lugar que re-
duzissoo total da reclamacao, nao que o Brasil
ligasse importancia qu tnlia, mas como questao
de principio.
O abaixo assignado, procedendo sob sua propria
responsabilidade, e em virtude de autorisaco ge-
ral dos reclamantes, j tinha reduzido a importan-
cia da reclamacao de 362,000 dolais a 166,273
dollars, e em consequencia do pedido de una nova
redoccao, anda reduzio a reclamacao de 166,273
dollars a 108,227 dollars, pedindo simplesmente o
pagamento do capital actualmente perdido com os
juros de 6 0/0 ao anno desde a data em que os
agentes do Brasil capturaram o Canad.
Quaudo souberam que esta proposta nao era
promptamenle aeccita pelo Brasil, nao obstante a
intimacao cuntida no despacho do minislro dos
negocios estrangeiros de 14 de agosto ultimo, os
reclamantes formalmente aunularam seu assenti-
mento a qualquer com posicao e mantiveram-se
em seus direitos, como estes foram apresontados e
sustentados por cada urna das successivas adini-
nislracoes do governo dos Estados-Unidos desde
1856; e este governo est, portanto, obrigado a
pagar a reclamacao original com seus juros, quer
ella seja receida do Brasil, quer nao.
i. nilii' ao abaixo assignado u grato dever de an-
nular todo o procedimenlo anterior nesta amiga e
desagradavel reclamacao, e de procurar taes ins-
truccoes, concessoes reduccoes que facilitando o
prompto e smigavel ajuste dssa reclamacao, fos-
sein consideradas, o abaixo assignado nao o duvi-
da, como,una resposta nota do ministro de 14
de agosto, muito inais favoravel do que se poderia
prever.
O abaixo assignado nutre a esperaba de que
S. Exc. o Sr. ministro da marrana, encarregado
da reparticao dos negocios estrangeiros, o habi-
litar a participar ao seu governo, pelo vapor de
25 de abril, que est de posse de letras sobre Lon-
dres da quantia de 14,463. que offereceu accei-
tar como inteira liquldacao desla anliga reclam*-
cao, que a ultima das que elle achou contra o
Brasil, quando tomn posse da legacao em 1861.
O abaixo assignado aproveita este ensejo para
offerecer a S. Exc. o Sr. barao de Colegipe as se-
aranca i daffneii
Essa panieipac e a'cartaem queGidcon Alien Iga^ de 9a ,n
('... rctiravam seu conscnliment04ia**n^lC0'1i- '*sn "e\- ,
A S. Exc. o Sr. barao de Cotegipo, do consemo
de S. M. Imperial, ministro e secretario de estado
dos negocios da marinha, encarregado da reparti-
cao dos negocios estrangeiros.
Bio de Janeiro, 28 de abril de 1869.0 abaixo
assignado, do conselho de S. Magestade o Impera-
dor, ministro e secretario de estado dos negocios
da marinha e interinamente dos negocios estran-
geir >s, teve a honra de receber a nota que, em
dala de 31 do mez prximo passado, dirigio-lhe o
Sr. general James Watson Webb, enviado extraor-
dinario e ministro plenipotenciario dos Estados-
Unidos da America.
Tratando da reclamacao relativa ao navio Ca-
nad, propoe o Sr. general um ajuste, cujas con-
diccoes parecem-lhe acceilaveis, c manifesta o de-
sejo de conclui-lo antes de dar por frada a misso
que tem desen penhado nesla corle.
O" abaixo assignado nao se teria demorado em
responder referida nota, se nao se julgasse obri-
gado a aguardar os oflicios que o ministro do
Brasil cm Washington Jevia dirigir-lhe pelo ultimo
paquete. O Sr. general Webb comprehende sera
duvida que a resolucao do governo imperial podia
depnder do contedo daquelles offl ios.
fondo a questao do Canad chegado nesta
corte a um ponto em que seria muito difflcil re-
solv-la, adoptou o governo de Sua Magestade,
como sabe o Sr. general, o alvitre de convidar o
preprio governo americano a reconsidera-la
vista dos documentos que a nstruiam.
Este alvitre, autorisado pelos usos inlernacio-
naes, era urna prova de eonfianca, e offerecia a
vantagem de promover um segundo xame, certa-
mente' mais repousado do qae aquelle que aqu
se podesse fazer depois de tao prolongada discus-
so.
O governo americano correspondeu, como era
natural, a este paseo amigavel, e prometten ao
ministro do Brasil, que o caso do Canad seria re-
considerado.
Achando-se a questao nestes termos, nio pode O
abaixo assignado pronunciar-se, afflrmativa ou
negativamente, sobre a proposta que Ihe faz o Sr.
general Webb. O procedimento eWtrario eqiva-
leria a desfazer o governo imporia!,o acto que elle
mesmo julgara necessaro e praticafa, admittir que
o governo_ dos Estados-Unidos, proraettida a re-
consideraco as condiccoes em qne lora solicita-
da, pode prescindir de todo o aviso ao ministro do
Brasil, sem ferir a justa susceplibilidade delle e do
r?.
de 3 de maio de 1869, foi devolvida pelo governo
imperial.
Traddccao.legacao dos Estados-Unidos. Re
de Janeiro ora 10 de maio de 1869.0 abaixo as-
signado, enviado extraordinario e ministro pleni-
potenciario dos Estados-Unidos, lera a honra de
tembrar a S. Exc. o Sr. barao de Uotegipe, do con-
selho de sua magestade o Imperalor, ministro e
secretario de estado da marinhs, interinamente
encarregado da reparticao dos negocios estrangei-
ros, qne a sua nota de 3 do correute, atada esl;
sera resposta.
Ptessa nota o abaixo assignado representou se'
riamente jnnto de S. Exc. acerca do procedimento
altamente oRimsivo do governo do Brasil para cora
o dos Estados-Unidos; e-nio obstante a declara-
eso feita na nota de S. Exc. de 28 de abril, de n5o
haver a menor inlencao ue se faltar eonsidera-
cao para com o abaixo assignado pessoalmehte, ri-
se elle, bem a seu pezar,-forrado por nm senli-
ment de derer para com o sen governo a partici-
par a S. Exc. que, Be se persististe no procedi-
mento offensivo, elle ver-se-ha na necessidade de
suspender todas as retacos diplomticas por par-
te dos Estados-Unidos com o existente govariio do
Brasil.
O abaixo assignado sent dizer que esta repre-
sentaca0, assim como nutras que a precederam,
tem sido tratada cora urna desatteneto cheia do
maior desprezo, nao Ihe deixando ontra alternati-
va se nao proclamar, coma ora o f rt, a suspensio
formal de todas as relacoes diplomticas entre o
governo dos Estados-Unidos e o presente governo
do Brasil. E o abaixo as-ignado pede que os seus
passaportes Ihe sejam enviados, sera desneressaiia
demora, com a usual permissao da alfandega para
o embarque de sua bagagem.
O abaixo assignado tem a honra de offerecer a
S Exc. o 5r. barao de Cetegipc as expressoes da
sua disttnctBQnsiderapfio.J. Watson Webb.
A S. Exc o Sr":-barao de Cotcgipc, do conselho
de sua magestade o Imperador, ministro c secreta-
rio de estado dos negocios da marinha, uterina-
mente encarregado da reparticao dos negocios es-
trangeiros.
Rio de Janeiro, 12 de maio de 1869.O abaixo
assignado, do conselho de sua magestade o Impe-
rador, ministro e secretario de e;tido dos nego-
cios da marinha, encarregado interinamente dos
negocios estrangeiro*. recebeu a noto, que o Sr.
general Webb, enviado extraordinario e ministro
plenipotenciario dos Estados-Unidos da America,
fez-lhe a honra de dirigir em 10 do correnle mez.
OSr. general Webb Tenibra nessn nota que an-
da nao foi respondida a do dia 3, em que tratou
da reclamacao Canad, e que encerrou pedindo
passaportes, enxerga naquelle facto urna desalen-
cao cheia de de pensas as relacoes diplomticas entre o governo
americano o actual governo d Brasil, e conclue
pedindo anda urna vez seus passagortes.
A ola nao respondida lem a dala de 3 do cor-
rente, porm s no dia 5 foi entregue nesla secre-
taria de estado. Era muib extensa, tinha de ser
vertida para o portuguez, considerada pelo abaiXo
assignado, por elle e por seus collegas em confe-
rencia, o levada por lira ao conhecimeo e sua
magestade o Imperador.
Por ejses tramites passam invari ivelmente nes-
ta corte os negocios internarionaes de alguma gra-
vidade, e mui grave era de certo a resolucao cons-
tante da referida nota do dia 3.
Tratava-se do acto violento de um agente diplo-
mtico, que, estando acreditado junio a sua ma-
gestade o Imperador e prximo a terminar sua mis-
sao, punha-lue termo de chofre, interrompendo
sem motivo as relacoes diplomticas de dous go-
vernos amigos, e interrompendo-as de modo ex-
tra1 menle offensivo.
Ninguem dir que negocio de tanta gravidade
nao mereca ser tomado em consideraro na forma
usual; e tambem se nao dir queao governo ame-
ricano, que alheio ao acto de seu ministro, mos-
trara o governo imperial mais conideraco, pro-
cedendo tao precipitadamente como delle se espe-
rara.
O sroverno imperial n.o pensa como o Sr. gene-
ral Webb, entende que procedeu como era natu-
ral e Ihe cumpria ; mas agora e aqui s deve ter
presente a declaracao que se Ihe faz. e o modo co-
mo ella feta. Dahi tira necessar:ament a nor-
ma de sua accao.
O abaixo assignado devolve ao Sr. general Wnbb
a nota do dia 3. Ella fere nao s a sua propria
dignidade, mas tambem a do gorerno e do paiz. e
nao pode ser conservada no archivo deste minis-
terio.
Quanto a outra nota, responde o abaixo assig-
nado enviando ao Sr. general os passaportes q le
pede, e assegnrando-lhe que na alfandega se nao
pora o menor embaraco ao embarque de sua ba-
gagem.
Cessam as relacoes diplomticas do governo do
Brasil cora o actual ministro dos Estados-Unidos
da America, e sobre este ministro pesar toda a
responsabilidade de tio desagradarel successo.
O gorerno de sua magestade tem mostrado p-
ticamente e continuar a mostrar seu sincero de-
sejo de conservar as relacoes amigareis que o li-
gam ao dos Estados-Unidos. Elle er que este go-
verno, Ilustrado e justo como nao consentir
que aquellas relacoes soffram a menor quebra,
em eonsequencia de actos de um agente, que em-
prega de preferencia a linguagem violenta, o in-
sulto e a ameaca.
O abaixo assignado reitera ao Sr. general Webb
as segurancas de. sua alta cojisideracao.Bardo
de Colegipe.
Ao Sr. general James Watson Webb.
repnHfca. Por isso os qne 3qn se achara viam
cora in> silencio significativo, e urna crescente in-
quietayo, que a guerra n.o esta va terminada que
o tyr^Bo dominara o paiz quasi inteiro, concen-
trara asTamilias no interior, e ahi impune e sar-
caslipojpsafbva a paciencia dos alliados nao co-
chedor do paiz, que seguramente o Japao da
America.
Nesta'eonjnncrura, e depois de urna provocacao
dos paraguayos s araneadas do nosso exercito
em Lumje e Jnquery, resolven o almirante enviar
tt/jjt nubraa s cabecciras do Manduvir ou seus
anuentes, tfdar caca aos vapores que Lpez por
avvese oceultos, eocommando dessa flotilha
forcoqfiado ao capitao de fragata Jeronymo Fran-
cisco Goncalves, de quera se diz na marinha :
bravo como Goncalves. como se diz no exercito :
< bravo como Osorio.
NW dia 18 de abril parti a esquadrba rom-
posta dos monitores : Sania Calharina, Piauky e
Cear, e mais tres lanchas a vapor, Goncalres em-
ba cot no primeiro monitor, eommadado por
Antonio Sevcriano Nunes, e foi na vanguarda. An-
tes de partirem, e em varios das anteriores, o
pratico dos rios Paraguay e Paran, Bernardino
liiistavino, assim como seiis com|>anheiros Thomaz
Aunan e Araujo, nao s declararam nada conhe-
cer dos rios interiores como patentcarain os riscos
de la: arrojada empreza.
O segundo monitor era eommadado pelo offi-
cial Carlos Balthazar da Silveira, e o lercciro pelo
energieo Antonio Machado Dutra. D-ans outms
olHciaes, Gregorio I>aiva e Rodrigues de Vascon-
cellos inm as lanchas.
Na vepera da partida, ao despedir-se e recebe-
rera as ltimas onlens do chele da 1." dirisao Vic-
torio Lomba, que deixando o seu navio, a Beltnon-
fr.janbarcou-se na corveta Araguay, c os acom-
pannou at 10 leguas de distancia, todos estesofli-
eiaex rtWamaram nm medico para esta expedicao
iHijVlgourada de serios perigos. Hesitava o chefe
da^.* divisan entre deixar os demais navios sem o
medico que os aconipanhra constantemente, e
qu'acabava com o dito chefe de explorar todo o
alio Parauuay n'um lempo c n'um clim?. inhspito
e deixar de ttender a tao justa reclamacao dos
expedicionarios, quando o proprio medico Dr. Oli-
veira Coatinho offereceu-se para aeonipanha-los,
o que da parle de todos valeu-lhe muito lon-
ror.
('.omecmi a viagem pela madrugada : passou-sc
todo o llanduvir, eosti-on-se parte da grande la-
ga de Ajaaracaty, entrou-so no Arroio-Hondo e
dahi no Ibutuy, qne, atravs de rail difllculdades,
nos deixou chegar em face da villa de Caragna-
tahy, onde justamente tem sua massa central a
cordimeiradeCaaguazu! Eslava, pois, derassado
o abrigo da fera sanguinaria que tem o nome L-
pez .
Aesqaadra brasileira fez fluctuar suas bandei-
ras no eeraco mesmo do Paraguay! A famosa
cordileira ahi esl a 20 passos da esquadra, c o
e*ceiMfro de Lpez de hoje em diante um phan-
tasina.ujB sonho, una illusao, que o monstro ha
denudado perder!
igmiArborqne J che deu disso tjrriTeis
provas.
Lavamos seis das a chegar lili, porque nao co-
Wieciaraos nm palmo do caniino qne trilhavamos
atravs de rail diffleuldades, n'um riacho estreito
e de pouco fundo, coberto de matto por ambos os
"ados. Mas vimos que desde o segundo dia de
viagem eramos, seguidos por Ierra por fonjas de"
cavallaria, e noite cuidadosamente vigiados.
Quando chegmos em frente villa, tcado os
monitores parado por nao haver fundo para a na-
vegaeo, avistamos atravs o arvoredo de urna
volta do riacho tres vapores paraguayo! postos a
secco, adornados sobre a ierra. Goncalves quiz
desembarcar e ir iiicendia-los, mas sbito surgi
das maltas um regiment de cavallaria, e forman-
do em meio circulo oceupou a nossa vanguarda,
emquanto otilro executava a niesma manobra pela
nossa retaguarda, e auxiliado por forca de infan-
taria.
governo imperial.
Verdade que o Sr. general Webb transcrere
em sua nota um despacho de 23 de Janeiro do
corrente anno, em que S. Exc. o Sr secretario de
estado o autorisa a propor o presente ajuste; mas
tambem certo que esse despacho no responde
solicitaco feita; e o abaixo assignado tem prsen-
le a copia de urna nota de 25 de fevereiro, em que
o mesmo Sr. secretario de estado acensa a recep-
cao de mais nm documento importante. O mi-
nistro do Brasil, remetiendo este documento, disse
que o fazia, por que. a reclamacao ainda nao es-
lava resolvida.
O governo americano, pois, nao tendo annini-
ciado nuelle ministro o resultado da promettida
reeonsderacao, nem a expedicao de novas mstruo-
coes ao Sr. general Webb, conserva ao gorerno de
sna magestade na expectacao em que elle se aeha-
ra, e da qual nao pode sahir se nio de modo que
atienda s consideraedes de muito respeito.
O governo imperial, quando se dirigi por meio
do seu ministro ao dos Estados-Unidos, nao quiz
faltar consideracao que Ihe merece o Sr. gene-
ral Webb. Nao foi movido se nao por sentimeu-
tos muito amigaveis. Animado de grates senti-i
memos procede agora, declarando que nao Ihe
possivel pronunciar-se por em quanto sobra i
proposta de que se trata.
O abaixo assignado nutre a esperanca de jp o>
Sr. general reeeber esta declararan no mfiiwmf
que feita, e aproveita o ensejo para reiterar-the
as segurancas de sna ai; consideracSo.Barao
de Cotegipe.
EXTERIOR.
Ao Sr. general James Watson Webb, ewrtadry gam *> PtMMay.
ESQUADRA BBAS1LKIHA NA ASSUMPCAO, 1." DE MAIO
DE 1869
A esquadra acaba de prallcar nm desses com-
metlimentos de tanta ousadia, que bem patntela
qne somos descendentes daquelle povo de hroes
Iue poe p invendr) na Asia, como na frica e
marica; e por urna coincidencia notavel o chele
da expedicao, de que vamos dar noticia, com-
mandante do Colombo, e tllho da r rimoRenita de
Gabral.
Apenas o novo almirante, o estinado Blizario,
tomou conta da esqnadra, parecen indo sahr da
especie de repouso ou inaccao (que j se prolon-
gara de mais) em qne jaxiamos. Dividi elle a
esqnadra em duas divisSes, e confiou o rommando
da primeira, a mais importante ao capitao de mar
e guerra Lomba.
BBta flirtean, qne gnarda e rigia todo o ri Pa-
raguay desde a sua foz at Matto Grosso, prestou
constantemente os melhores ser vicos explorando
desde Assnmpcao at Cavaba todo os affl oeste
da margena esqnerda do dito Parageay, taes como
o Apa, o esuy, Guare-Poli, o nmlnvira, etc.,
foi per mformaeoes suas e com s#j auxilio que
dwenabareen no Rosario pelo Guare-Poti parte do'
aento Kerolto, me nio tem pedido tedavia inier-
ar-se nem at itacuruby, pooco distante da villa-
do Rosario. De modo qne at hnje a guerra tem
side fettn, a vencido o fnimigo, smente peta mar-
extraordinario e ministro alenrpetenciario doe E4-
tados-Unidos da America
A nota da legaelo dos Bstados-Undes, datad
Nao tinhainos levado forca para desembarque, e
porque ninguem suppunia que estivrssem tan
Senhar, oavagata de todo o tanitorio central,
djidMM taajMB depois de Lomba Vetaartaa : iftrnj,-
ptatvn gnafany que significaBu *% despreao
altntftndo aos alltadt qne occnpavain a capital dw
ionge os ditos vapores, havia Goncalves mandado
pedir mantimentose carvo para continuar a der-
rota, e para isso despachara duas lanchas, dimi-
nuindo portanto a nossa gente. Assim mesmo
embarcou elle na lanchinha, que consers'ra cora-
sigo, e buscou nella apprnximar-se dos vapores
inimigos. Nem para a propria lanchinha havia
agua! E Goncalves voltou ao monitor desesperado
desta contiMiiedade.
Os inimigos nao se moviam.
Entio, com urna calma nobre, todos os officiaes,
vendo que baixavam consideravelmente as aguas
dos rios, deliberaran! almocar vista do inimigo e
fazer saltar os monitores antes do que entrega-Ios
ao inimigo.
Todos sabem que os monitores sao ele 120 ps
de longo sobre 28 de largura c que a peca, as ma-
chinas e urna pequea coberta oceupatn a cavi-
dade e que em cima existe no meio urna torre de
p iiiquissiraa elevacao. Tal navio semelha, pois,
urna jangada : bora instrumento de guerra, nio
tem accommodaces algumas; almocou-se, pois,
s 2 horas da tarde no convez, era face do inimi-
go, sorpreso de tanto sangue fri. Findo o alrao-
co, cicado o signal de combate, se fosseraos ag-
gredidos, levantou-se ferro, e caminhamos de popa
aguas abaixo, pois o mximo da largura desses
riachos quasi todo de 12 bracas e o mnimo de
7. A proporcao que camnharamos ouviaraos dis.-
tinctaraentc multiplicados, repetidos golpes de ma-
chado.
Os paraguayos nos seguiam : por vezes denoite;
quando tunderamos, teniavam abordar-nos. Fi-
zemos fogo de metralha e de fuzilaria : elles re-
cu ram.
Cortarain-nos a retaguarda pelo rio, disse Gon-
calves, e eslou afilelo por nao saber se embaraca-
r.iin a sahida-das lanchas. Estas, porn, tinham
partido a buscar carvo, e nos contrauainos a derrota
por isso o inimigo preferio-nos como presa maior.
Ora peloque esta vamos descortinando des.-e paiz tao
pouco estudado e conhecido. estavamos p >r tras do
acampamento de Ixipeimesrao,vamos os campos do
seu gado, vamos parte de sua gente, e todo o ter-
rean plano largo, que tica entre o Rosario e Santo
Estanislao, e Caragualahy, Tabaty, Caacup e Es-
caiya at talvez Paraguaryl
Proseguindo encontramos de ambas asmargens
cortadas grossas arvores e por espaeo de cinco
bracas consecutivas, aGm de entupir o rio e pren-
der-nos.
Era o trabalho de urna noite execulado por ami-
tos paraguayos.
Passainos a tempo e salvos, porque os interrom-
pemos de madrugada.
N'outro ponto encontramos enormes vigas ata-
das urnas s oulras cora fortes guascas, e trin-
cneiras em ambas as margens.
Rompamos o oaminlm, e aiada paseamos. E
sempre a ouvir golpes de machado I
Mas, no terceiro ponto, n'uma volta do rio en-
contramos os trabalhos todos conclaido?, o que
prora qne elles comecaram de bahu parsi cima,
pro|roao que nos viam subir o fie, e tbi, aper-
cebendo-se de nosso renresso a tempo, omeentra-
ram 1,*00 hornee, arlilharia, boas trinclieiras em
ambas as margens, torpeios em nnmero de tres,
Passo de Tabnty, rompeu riristimo fogo do arti-
lliaria e fuzilaria de ambas as margens de tao es-
treito riacho, e 200 homens decidido* tentaran]
abordar os nossos parios. Foi uiw profica cora-
bate que durou eico horas, e houve orna mor-
landade horrivei' (te paraguayos.
Os monitores ancora ram mesmo en frente do
inimigo queima-roopa, e emquanto nm motra-
Ihava urna das margis, os dous oulrue-metralha-
vam_a outra.
Nao descrero o combate, imagine-o quem nu-
der. Basta dizer que-o emhusiasmo dos brasile-
ros era tal que se batiaro aos gritos de riva a
naci brasileira, riva o Imperador, viva l>. Pedro
IL viva a esquadra lilharia aterraran o inimigo. Muito mais de cera
paraguayos (os da abordagem, que traziam afia-
.lissmia.- lacas para nos disidan, licaram morios
no rio mesmo. Ferimos muitos. outros cahirara
era nosso poder, e entre eltes um ajudante de cam-
po de Lpez, de nome de PJernandes, um major
queexpirou pouco depois, um alferes, etc.
Rompemos os obstculos todos, cortamos cor-
rentes e cabos, e vieraos ancorar perlo da primei-
ra divisao, onde o chefe Victorio Lomlia nos es-
perava ancioso.
Foi tal o combato e tal a importancia que L-
pez liga va posse ou destruico dos-monitores
que Ihe devassaram a sua comTilheira, que o aju-
dante de campo, nosso prisioneiro, nos revelou
que o cominandante da forja paraguya fura pre-
so por ordem de Lpez furioso |ior nos ver passar
aguas abaixo no ponto nm pouco cima daquelle
em que combatemos !
Ah era um punhado de bravos brasileiros
que all defendiara a bandeira, a honra nacional.
O proprio medico, Dr. Oliveira Goutinho, tomou
urna espingarda e batou-se, passando com aquelle
vagar, que Ihe proprio, de r proa e vice-ver-
sa, a peito descoberio, e onde raemor pontaria po-
da fazer. E porque quasi toda a viagem os para-
guayos o viram do binculo a observar, parece
que Ihe tinham vontade, pois que as balas zuniain
a seu lado, e duas elle apanhou que se despeda-
Caram no costado do navio, c de ricochete bate-
ram-lhe. Os commandantes mesmo na occasio do
combate o compriinentaram com seus bonts, ao
que elle responden, e continen a tazer fogo.
Conserve o paiz os nomes dos rotantes brasilei-
ros desta arrojada expedicao, cujas consequencias
para a guerra sao de muflo grande alcance, como
demonstrarei pelo prximo paquete.
Esses brasileiros sao:
Jeronymo Francisco Goncalves, Antonio Seve-
riano Nuues, Carlos Bilthazar da Silveira, i
inexcedivel bravura e cujn monitoro Piaithu
ancor, ti mesmo era frente da arlilharia inimiga, c
oceupava o centro do combate.
Antonio Machado Dutra, commandante do Cear
Dr. E. Coutinho, Io tenenle Gregorio Paiva, 2 dilo
Rodrigues de Vasconcellos. e os dous urlicos
Bernardino e Araujo.
As guarnicoes de todos os navios dtigatram-
se brilhantemente.
Vai partu- o paquete e por isso aqui faco pausa,
referindo que Lpez, segundo atlinna o sea aju-
dante de campo, tem (9,000) nove mil homens em
armas !
MONTRVIDKO, 6 DE MAIO DE 1869.
Vai-se realisando o que pmgnostiquei em rai-
nhas ultimas carias, -relativamente queslio nan-
eara.
Apezar da guerra acrrima do Siglo, da lula
menos cncarnicada da Tribuna e da gritara de
um novo peridico, a Soberana Popular, que der-
rama sua bilis contra este seu pobre correspon-
dente, porque deseja salvar esta sociedade deuma
espantosa desgraca, apezar de todos estes embara-
Cs, a boa opinio vai ganhando terreno de dia cm
dia,e jase julga tao segura que ousa inanifesiar-
so em arena mais elevada, no proprio corpo le-
gislativo.
A cemmisso de fazenda da cmara dos repre-
sentantes, competentemente autorsada para apre-
senlar projectos tendentes a habilitar o governo
ao pagamento de seus coinpromissos, lomando
em consideracao o estado de crise em que se acha
este paiz, prep'arou e apresentou ao secretario da
mesma cmara um prnjeclo, que foi logo publi-
cado pela Tribuna, autorisando o poder executi-
|>o para contratar um emprestimo que nao exce-
desse de 2,500,000 pesos, convertendn em ttulos
da divida publica fundada toda a divida fluctan-
te reconhecida, liquidada e representada por obri-
gaedes exigiris contra o erario nacional, assim
como contra a junta econmica administrativa.
Estes titulos deveriam str de 100 a 500 pesos,
vontade dos tomadores, vencendo os juros de 12
por cento. Para o pagamento destes ttulos e res-
pectiva amortisacao desde o Io de julho prximo,
o governo affectaria solemne e irrevogarelmenle
o producto das segurates rendas :
!. De contribiiicao directa, cobrando-se 4 por
mil at a oxtinecio desta divida, desde o Io de ja
neiro prximo futuro.
2." De 1 por cento addictonal sobre valores que
se importarem desde 1 de julho prximo fnturo.
3." O producto da renda creada para o serrico
dadirida fundada 1 e 2* serie, logo que estire-
rem integralmente amortisados os respectivos ti-
tulos.
4.- O producto da renda creada para o serrico
do emprestima commercial, logo que sejam inte-
gralmente amortisados os respectivos ttulos.
Este projecto era completado cora disposicoes
para rehabilitacio completa do banco Mau, ao
qual a commissio, em seu parecer, reconhecendo
os grandes serricos que havia feito ao Estado
Oriental, e a injnstica com que se havia procedido
para com elle ltimamente, considerava como o
competente para se encarregar deste emprestimo,
obrigando-se a nacao a reconhecer como moeda
legal as notas do banco Mau & C, por seu valor
escripto, e comprometiendo-se o banco :
1." A emillir notas somente al o duplo de seu
capital realisado medida que preste as garantas
exigidas, podendd entretanto emittir mais qual-
quer somma representada Integralmente por ouro
ou prata sellada que depositar*na caixa estable-
cida para este flm.
i.' Que durante o prazo de cinco anno?, conta-
dos do dia em que o banco reabra suas operacoes
a administrarlo do estabelecimento depositar dia-
riamente na eaixa especial a somma que corres
aonde a 100,090 pesos mensaes, em onro oo pra-
ta sellada, retirando ao mesmo lempo nma quan-
tia igual dos valores depositados em garanta da
emissae, etc.
Doera membros da referida commissio, os Srs.
Joio Rodrigues e Alexandre Chucn, nao ftrma-
ram o parecer, por se acharem em dissidencia, e
publicaram nm protesto na Tribuna de 4, con-
demnando o procedimento da maioria, composta
dos Srs. Eusebio Cabra I, Magarinos, Tavares
Vareta.
Lego que foi conhecido aquelle projecto, come-
caram os Ramrez, es conservaderes, e o proprio
governo a trabalhar para qne nao entrasse em
diseussao, anwaejmd es representantes que o
aeoiam com um moHm popntar as gateras, e mi-
tras cousas semelhanles ; e no dia 3 em que hae-
ria seseao e se tratara de*te assumpto, sedistri-
bdio gratis ttma -piocfamaeio do 8jto, prorocan
dos quaes um com cinco arrobas depeUWa dtt todas aapafaWe, e diren* que se pretenda
nma bala ea enorme, vigas, oatift, anWes edt- dar eaWa a>orao aobarairde 9nak para conti-
tuptado o rio, carremee de Ibrro, eordas passadae nuar a detruetar a rejiubea oomn se esse sen
emquatro rotes e M carros de bis-1 baronato I
A lanchinhas feliametHe 'Ni finham naaaaia. Bm'peasenca da attitnde tomada pete governo e
QmMo tftegimros a 'am fto; ca e no rdate da cmara, os vinte representan-
tes amigos dwprnjecto se retiraran! antes da hora
marrada para abertura da sessao, o diligiram ao
gorenio una representoMio pedindo garantas pa-
ra sua seguran?!! e para a lbtirdade da diwus-
so-. O governo limitou-s; a transmitir eta re-
presebtacao ao chele pobliro para que ficasse >i-
gilane.
No dia t tambem nao- honre ses~ao ; porqnc
sabido, que o governo, embora apparente nae con-
sentir ttnrmos populanes na occasio de se reu-
nirem os representantes para >s trabalhos qne se
achara repartidos e dbvein. ser discutidos, protege
escanilafosamenle a iniciativa lomada pelo Dr. Ra-
mirez e conservadores a esse respeito.
Hoje o projecto da commissio de fazenda Mi)
somonte ama queslio lmnceira a discutir, mas
principalmente, urna questao petitica a reneer. A
revoluco nevilavel. A cmara ainda nio se
reuni honteni, nem se reunir etnquanto as cou-
sas seguirem no carcter actual. 0< floristas es-
tan unidos aama nunca para^ no rederem o man-
do e o destino desle paiz aos Ramrez e a seus
correligionarios.
Por mocao do deputado Perrera y Artigas,
apresentada no dia 4, se dere convidar aos sup-
plentes para oe trabalhos da cmara, alim de ha-
ver numero sufliciente para abertura da sessao.
Os partidos atristas o cmvertiit9 eslad exatedis-
simos. A camivmha quasi toda, e os chefes mili-
tares estio polo projeeto da eommissao de fazenda.
porque elles estio solfrendo prand^ prejuhs eom
a abundancia de gado em seos estabelerimentos,
sem que lossam realizar a venda, porque nao ha
compradores, nein dinheiro Outros estio amea-
cados de nao receberem do goxtrno os seus sol-
dos para cuidaran de seus interesses e de suas
familias, E o povo que com o papdorb todo oo-
tinlia, e com o outv nada Ihe c liega, apoia de
liom grado e movimenlo que se prepara.
Junte-sc a isto ludo o desgosto que tem caosa-
do a naaionaos e a estnangi>iros bem intenciona-
dos o procfediniento hostil do governo para eom
os bancos, e principalmente para eum o banco
Mau, e ter-so-ba a ju>ta medida da extensio do
mal.
I'osso, pmtanto, aflinmar (com bastante senti-
raento) que dentro de muitos iwncos diaa estar
esle paiz com urna sanguinolenta rcrolncao, que
provavelinente anaaaaaia na campanan em ponto
prximo a esta capital, a qual acabara de chegar
os generaos Goyo Suarez u Carabolln, o que tem
alguma significacau.
Os anti-curistas, nao contentes com os meios
reprovadns de que tem laucado mo, tentara con-
tra a propria vida do bario, que, em um benes-
cripto artigo, agradeceu coiunwfsao de fazenda
a justica que Ihe hara (tito e a seu eslabeleci-
raento, assegurano qne todo o seu empenta era
elle mismo acabar eom a existencia do banco
Mana, iiia&jiepots de ter salvo us valiosos interes-
ses rulhe foram condados.
Diz-se que hontem noute aqui chegou'o cele-
bre Juan Carlos Gomes, o Mazzini da Repblica
Oriental. Se assim es belgerantes ciiegam a
postos, e a desordera nao tardar a appareeer.
Paca desmralisar aos sustentadores do projecto
espalha-se que o bario epinprou a muitos depu-
lados. Talvez que comniais justica se possa af-
lirinar que elle soffre esta crua guerra, porque
mm> quiz comprar a alguna dos qne hoje o ape-
drejam. Ficaraos, pois, na espectativa de gran-
des successos.
Na repblica vizmha abrio-se o congresso no
dia .'I de maio, lendo o presidente Sarmiento urna
extensa memoria, qne fui inmediatamente trans-
mittida ao Rosario, peki linha telegraphiea qne na
mesma occasio se inaugnron. Asaim temos ago-
ra Montevideo ligado aquella cidade, e se o gover-
no do Brasi trouxer sua linlia de Porto-Alegre
at aqui, teremos tambera communicacao tele-
graphiea desde o Bio de Janeiro at o Paran.
Que espantoso desenvolvimente nio ha de im-
primir este meio rpido de communicacao ao com-
merco destas repines E note ainda que do Ro-
sario jiarte com o caniinlio de ferro o lelegrapho
para Cordura, isto para a repblica do Pan-
uco I <
ISa memoria do Sr. Sarmiento asseguia, elle que
0 governo argentino, de aeeordo com seus allia-
dos, concorivr para que se embeleca o gorerno
provisorio no Paraguay. Posso accrescenlar que
est designado o general Geliy y Obes para servir
como represeotante da confedeacao na reUnio
dos representantes do Brasil e do Estado Oriental.
O general D. Bartholomeu Mitre receber den-
tro em pouco urna prova ,de sua popularidade,
sendo eleilo senador ao congresso.
Acha-se definitivamente instalado como gover-
nador de Buenos-Ayres D. Emilio Castro. Tevo
tima grande oracao quando se reconheeeu o re-
sultado da escolla da cmara da provincia. Con-
serva o mesoio ministerio que o ajudou na sna
governacao interina. E' horaem respeilarel, pa-
triota, de boas ideas, e ha de concorrer para o
progresso de Buenos-Ayres.
Do Paraguay receber o Jornal noticias direc-
tas de mais um feito de nossa marinha, praticado
no Manduvir pelo capitn de fragata Goncalves.
O commandante em chefe de todas as Torcas bra-
sileiras contina a ser feliz as suas resolucoes, e
tem tomado medidas mui adequadas para redu-
zir as nossas despezas.
INTERIOR.
Itio de Janeiro
11 DE HAIO DE 1869.
S. M. o Imperador, acompanhado de seus sema-
narios, visitou hontem as officinas de machinas do
arsenal de marinha, e em seguida embarcou na
galeota imperial e foi bordo do vapor encouraca-
do Lima Barros. Depois de percorrer este vaso de
guerra, dirigio-se ao asylo dos Invlidos da Pa-
tria, na ilha do Bom-Jesus, onde visitn as de"
Sendencias daquelle estabelecimento ; s horas
a tarde Sua Magestade deserabarcou no arsenal
de guerra.
Por cartas imperiaes de 8 do correnie mez, fo-
ram nomeados :
Braz Florentino Henriques de Sonta, presidente
da provincia do Maranhao.
Venancio Jos de Olireira Lisboa, presidente da
provincia da Parahyba.
Por decretos da mesma data :
Foram exonerados, a pedido, Ambrosio LeHio
da Cnnha e Theodoro Machado Freir Perelra da
Silva, dos cargos de presidente das ditas pro-
vincias.
Foi concedido o titulo de conselho ao Dr. Ma-
thias Moreira de Sampaio.
Foi permittido ao Dr. Mathias Moreira de Sam-
paio, lente da 31 cadeira do 4* anno da facuMade
de medicina da Bahia, qne continnasse na regen-
cia da mesma cadeira cota a gratifteac,ao addi-
cional de 400| amraaeSj^na forma dos respectivos
estatutos.
Foram concedidas as segundes pensoes, porsw-
vicos prestados na gnerra :
A D. Aula Ferreira'Pranca Carneiro deCampos,
rinvado coronel Frederico Carneiro de'Carnpos, a
de 0* mensaes, sem prejnize domeiO'Wtdo qne
Ibe possa competir.
A D. Joanna March Bwbanrk T^rnberim, vfnva
do maior commandante do 10 batlhie'nwtdran-
tarla_li5Qndiw Wlaflane de MeHo TadibOfini, a


i
metal 3

d


'Diario de Peraamlrno Domingo 23 de Maio ie 11MJ9.
14"
DE
le 843 meusaes, sana prejuizo do meto sold que
ihe eotnpettr.
Ao capito da 18 corpo de votiHtsrios da pa-
tria J.ayme t/rea Guimares, a de 458$ mensa ;
ao alferes do i dito Antonio Leal de Miranda, a
de 36*.
Por decrete de 8 do corrale toaras concedidas,
em attencao aos-servias prestados j^Slo majar da
extincla tercera liaba, cande de ttagaahy,as.hon-
ras do posto deletente coronel do exercito.
Por despachle 3 do corrate foram demitidos
o i" escrpturarin da alfandega da eidade de Rio
Grande do Sut Lucio Gomes Porte-Alegre, e o
olllcial do descnrga.da mosma alfaiidafa Luix Ma-
noel de Jess Andrade, sendo este a seupeioo ;
e por titulo rde 8 Coi mineado Manadoo Ciiry-
soslonio, correjo p do thesouro nacional.
SESSAO IMPKRIAL DA ABERTl.HA l'A i* 6E*S.U> O A
LECISLATIU V *k ASSKMBLKA EBAL, EM 11
MAIO DE 1863.. mu..-
Presidencia do Sr. Visconde de Abaele.
Aomeio dia, reunidos os Srs. diputados e sena-
dores no paro do senado, forera orneadas as se-
guimos depiitacoes : .
Para receber a S. M. o Imperador, os Srs. de-
potados Conde de Baepcndy, Suuu Kek, Silva Ca-
edo, Urna Arnaud, Ferreira de Aguiar,'Pinto de
Campos, Caroso Fontes, Mello Moraes, Fernandes
Braga, Carneiro da Cuaha, Salathicl, Cavalcanli
de Albuquerque, Percira da Silva, Fausto, Figuei-
redo Murta, Araujii.Mendonpa, Pederneira^Frede-
rico deOlveira, Valle di Gama, Oliveira de An-
drade, "Rodrigo, Correa e Doarle : e os Srs. sena-
dores Souza Fraueo, Viscoude de Sapucahy, Para*
agua, Clticborro, Jobim, Diniz, Baro do Bom He-
tiro, Texeira de Soiua, Meodes dos Santos, Barao
de S. Loureueo,. Visconde de S. Vicente-e Barao
de Antonina. ,
Para recelar i S. M. a Imperatm, os Srs. depu-
tados Viscoude de Camaragibe, Das da Bocha,
Rodrigo e Gama Cerqueira ; e os senadores bi-
niiulm e Pompeo. ,
Para receber S. A. a princeza imperial, os
Srs. deputados Ferreira Vianna, arbalho, Arau-
jo Goes e Bario de Mauaugnaiie ; e os srs. sena-
dores Zacaras e Barao do Rio Grande.
,. Para receber S. A. o Sr. Buque de sai*, os
Srs. deputados Beujaii ni, Cunha Figueireda, Be-
lisario, Mello llego e Io secretario Firmino.r
A una hora da Urde, annuoeiaodo-sc a claoga-
da de Suas MagestaJes e Altezas Imperiaes, o Sr.
presidente eoavidou as depulapoes para espera -
los a porta do edificio, e entrando S. M. o Impera-
dor no salo, foi alii recebido petos Srs. presidente
e secretarios, que, unindo-se aos membros da res-
pectiva epotaeao, acompanharam o mesmo au-
gusto senhor at o llirono.
Logo que S. M. o Imperador tomn a3seoto, c
mandou asseulai-em-e os Srs. deputados e sena-
dores, leu a segrate falla :
t Augustos e diiiissknos Srs. representantes aa
nacn. -A reunio da assembla geral, sempre
grau para iiiim, desperla em lodos os brasiloiros
hsengeiras esperaneas. Nunca precisou mais o go-
verno do auxilio de' vossas luzes e patriotismo.
Tenho a raaior satisfaro em aununnar-vos
que a trauquillidade publica permanece maitera-
veJ, grabas boa ndole de nossos coneidauao-s
seu amor as inslituieoes e respeito as leis.
Sao amigaveis as relacoes do imperio com os
governos das nacoes estrangeiras, excepto o do
Paraguay, onde tem proseguido, com honra o glo-
ria para o Brasil e para nossos alliados, a guerra
a que nos provocou o presidente Lpez.
A plaase em que entraram as operapes mili-
tares depois delermiaeu a niissao especial junto aos governos
alliadoS, eonli.ida ao ministro e secretario de esta-
do dos negocios estrangeiros.
As breas brasileiras sao hoje commaudadas
por met muito amado e presado genro o mare-
cl.al do exercito Conde d'Eu, que, espero, ha de
brevemente conduzir ultima victoria os valentes
soldados que tanto lustre teem dado as nossas ar-
mas en numerosos e menioraveis combates.
A constancia e herosmo dos voluntarios da
patria, da guarda nacional, do exercito e da ar-
mada, teem triumphado de todos os obstculos
oppostos ja pelo terreno, j pelas tortilicapocs do
inimigo.
A marcha pelo Ctaco, os combates de Hore-
ro, Avahy e Lombas Valentinas atlestam a disci-
plina e bravura de nossas tropas e das alliadas, e
honrara a pericia e intrepidez dos <*iaerees que as
commandaram.
Conirista-me profundamente a morte de tan-
tos brasil oros ; entre clles sobresaliem alguns Je
nossos mais distiacloa oBciaes. Sua dedicapo, o
aferr que mostraram aos deveres da honra mili-
tar, rocommendam Ihes a memoria gratidao na-
cional. .
A provincia de Matto-Grosso esta livre da in-
vasao paraguaya : o inimigo j nao pisa o solo
lirasleiro : nossa esquadra domina hoje as aguas
dos rios Paran e Paraguay.
As reas publicas teem tido incremento que
Permuto conliar as forcas productivas do Brasil.
ara acudir, porm, aos pesados encargos do the-
souro, necssario prever aos ineios de satisfazer
os euipenhos j cymirahidos pelo estado, e as des-
pezas cxlraordUlarias originadas -pelo servico da
guerra. /
A reforma eleitoral, o melhoramenloda ad-
mni-tra<;ao da justi.a, urna nova organisaeo mu-
nicipal e da guarda nacional, c bem assiin una
le do recrtamento e um cdigo penal e de pro
cesso militar sao, entre outras, necessidades ha
muito sentidas, e a que urge attender.
Augustos o dgnissimos Srs. representantes
da afio.A plena conlianca que inspiran) vossa
sabedria e desvelo pelo progresso do Brasil, asse-
guram-me que concorrereis qnanto estiver ao
vosso alcance para superar asdilliculdades actuaes
a firmar em solidas bases o futuro engrandeci-
niento de nossa patria.
Est abena a sessao. >
Terminad.) este acto, retiraram-se Suas Mages-
tades e Altezas Imperiaes com o mesmo ceremonial
vini (pie l'oram recebidos, e immediatamente o Sr.
presidente levautou a sessao.
Por portara datada de 8 do Brrente foi exone-
rado ) eiigenheirii Lmt Pereira l)ias da coaiinissao
de eme foi incumbido na provincia do Paran.
falla, de ie roproduimos a parte que mais direc-
tamente nos interessa, a relativa s relacoes exter-
nas. Awim falou o presidente
Coiicidados do sonado e da cmara dos!_c-
putados.Quando do vos me desped, por occasiao
do encerramento da-. sessSes do periodo anterior,
grave preoccapacao 'iitristecia o vosso patriotismo
e mnguavam todo; a fortaleza de espirito neces-
saria para camlnhar resolutamente na va dos ma-
lhoraniemoe moraes o maerues a que deve rer
correr o ooso pah,.nlira de eollocar-se na altura
dos 1WV89 Ierres e civilisades. Prolonga va- so an-
da, aps tantos esfbrcos, a guerra em que estamos
empenliados eem p Paraguay, 6em que fosso dado
marcar limite sua duracao dolorosa e sngren-
la ; ao mesmo tempo nutriamos a conviccao de
que nao era jiossivel appliear liwemenle a outros
objeetos os cursos do paiz, tem at a attencao
dos poderes pblicos, cni qnanto esta guerra eon-
tinnass: absorvendo nns, o sendo objecto preeTi-
do de consagraco para nos, que temos por pri-
meiro dever salvar inclumes a dignidade c. a hon-
ra da repblica.
Cabe-me hoje a satisfaco de abriros vossas
sessSes em siluacao mais propicia. As armas
alliadas venceram o lyranno do Paraguay ; e a
este triumpho material j se vai associando a vic-
toria moral que nos d a opinio do mundo, que
reennbece a justica de nossa causa e o carcter
horrivel do governo e do lyranno, com o qual fo-
mos obrigados a combater para defender o no-so
solo invadido e a honra argentina ultrajada. O
inimigo nao est ainda iesalajado das monlaiihas,
onde se refugiou ; mis essalarera, por mais ardua
que seja, j nao pode affectar os resultados obti-
dos e o desenlace feliz e glorioso da guerra.
< Reina ao mesmo tempo a paz no territorio re-
gido por nossas leis, tondo desapparecido as per-
lurbaeoes que aiin'acavam comprometto la. Teios,
pois, duplo motivo par mostrar-nos reconhecidos
aos favores da Providencia.
O estado de nossas relacoes exteriores cor-
responde s aspirarles do paiz. Nada nos recl-
malo as ontras nacoes; nada temos que reclamar
dellas, senao a contLiuacao da sympataia com que
da parte de povos e governos tem sido favorecida
a repblica por seus progressos e espirito do jus-
tica.
" Ligados ao imperio do Brasil e a repblica
Oriental pelo tratado do 1 de maio de 1865, nc-
nhum incidente tem vmdo perturbar a boa harmo-
na dos tres alliados, que nao tem precisado de es-
forc para resolvern de perfeito accordo as ques-
toas que se nao apreenlado no decurso da guerra.
Agita-se neste momento a idea de organisar
um governo provisorio na desgranada repblica
do Paraguay ; e posso assegurar-vos que se pora
remate a esse pensainontn, animados os tres go-
vernos alliados pelo amigavel espirito que sempre
os guiou, e pelos mais generosos sentimentos para
com o novo paraguayo.
Obedecendo dea de estrellar as nossas re-
lceos com as nacoes amigas, nomeei ministro ar-
gentino no Brail e man-Tei um representante1 ao
Chile. As provas de congratulado com que esses
diplmalas foram recebidos, persuadem-me de que
fui feliz na escolha das pessoas, o que a repbli-
ca colher excellcntes resultados da misso que
lhes confiei.
Volvendo aos vossos lares, depois de encerra-
da a sessao anterior, deixastes apenas constituida
una administracao nova, sob a dirocgo de um
funecionano que, ausente por muitos annos, de-
via consagrar especial attencao aos antecedentes
creados e s circumstancias em que se achava o
paiz.
A essa tarefa me consagrei eu asiduamente
com o concurso valioso e intelligente dos ministros
que compartirn! comigo o trabalho durante os
seis mezes decomdos, limitaudo-me por em quan
to a tracar-vos em breve quadro o plano dos meus
actos.
i Enumerando os objeetos do governo que cs-
tabeleceu, pz a constituicao em primera linha :
assegurar a unio nacional, affiancar a Jastica,
cousiderar a paz interna, prover defeza commum,
promover o bem-estar geral e assegurar os bene-
ficios da liberdade.
t As longas hitas que sustentamos para reivin-
dicar este ultimo bem, destruido pela tyrannia que
foi derocada em Caseros, deixaram nos nimos a
salutar vigilancia e apprehensao, que foi sempre a
salva-guarda daslibirdadcs publicas e que requer
tempo para serenar-sc o tomar o seu lugar sem
exageraco ncm descuido entre as solicitudes do
povu. Para nos j decorreu esse tempo ; c satis-
feitas todos com a posse de seus direitos, volvem
hoje inquietos oihos para outros objeetos com que
emende a orgamsaoao dos poderes pblicos.
A guerra a que nos orraslou a ambico do_ ly-
ranno da ra^a guarany, apanhava-nos tao de im-
proviso, e a sua doracio e crueza estavam tao
fra dos'clculos do verosmil, que forcosamente
muita cousa devia a passada adminstraqo pospr
ao imperioso dever de salvar a integrdade da re-
publica tao amracada. As turbulencias internas
que rustavam os lias da constitnicao ; as inva-
soes dos selvagens, que destruiam a propria cousa
constituida, a socedade deixaram no animo dos
habitantes das provincias um sentimento profundo
de falta de seguranza e um constante temor em
presenea de perigos reaesou imaginarios, que de-
tinham o desenvovimcnto da industria.
- Como prava desse estado de cousas, o movi-
menlo das alfandegas mostra o desigual progresso
da renda, tendo duplicado os consumos em cinco
annos as provincias littoraes, e diminuindo essa
proporcao no interior at nao serem sensiveis no
extremo norte, como se a riqueza desenvolvida
medisse a cada puvo o grao de seguranca de que
tem gozado.
i Consagrou-se o meu governo desde o primei-
ro da, nao s a assegurar materialmente as fron-
teiras, e antecipar-se s ameacas de insurreicao
operadas por pessoas que a lei s poderia classifi-
car (a julgar por seus actos e circumstancias que
os revestan)) entre andidos ou selvagens das
Pampas, mas tambe n, e mais que ludo, a dissipar
nos nimos a appivlienso dessa incerteza que em
outras provincias assumira o carcter de urna eu-
fermidade do espirito publico.
Vos, senhores senadores e deputados, que yin-
des de cada urna das provincias, podereis dizer
se as medidas tomadas, demonstrando que ba um
governo nacional, com poder e forca para assegu-
rar a tranquillidade, lograram em todo ou em
parte restabelecer o nico estado em que um povo
envolvimcnt da renda liga-se ao crescento aug-,!
ment de bracos, consumo e ;producco que nos
traz a emigraban. O povo o seate c o experimea-
la ; mas o algariemo a que pido attingir, por pos-
eo que a promovamos, a emtgnu-o, que espon-
tanea, requer qne prejiaremos a arena em que
tao grande-desenvolvimenlo'tera de operar-se.
Infelizmente pelo mais niprevidenle systeraa
de colanisafio .que baja .ensaiado povo alguin.-a
parte mais pavoada da rcpubea est j possuida,
eo emigrante nao encoatra um palmo de superfi-
cie, sonta das pdas-e obstculos que sua acqui-
sicao oppSe a proprledade particular. Com "J00
mil ntilhas quadrad.w de.irea i< com urna popnla-
c;ao dejnilhao e meio de habientes, dous tercos
nao sjbem mnde lixar-seus lares, nem o emigrante
aondo dirigr-se para ^.stabelecer os sans pe-
nates.
Na esperta*va de >100,000 emigrantes for
fino, devenios desde j necupar-nos de Ihes pre-
parar terrenos de fcil acquisco, regida a sua
di^ihuicao. por im* que estorvem que qnalquei
iitndu se apodere delerritork) quanto bastara
naEuropa para sustentar um ieioo, e que a gera-
cao actual despoje as futuras ao seu direito a um
lugar e a um pedaco de terreno que cbamem *eu
patrimonio.
Porque nao havemosde prever em. territorios
de nova creacao as futuras provincias unidas, que
em poucos annos se aggregorao s quatorze pn
mitivas, como se ligaram vinle e quatro flores-
cenes estados aos primitivo- trete do extremo
norte do nosso continente T
De que so compoem aiiuelles estados ? De
Ierras publicas c de emigrantes. Terreno de so-
bra e emigrantes em abundancia temos nos ; e so
ntcllgencia, previsao e virtudes nos faltarlam se
iguaes cousas nao produzisseni no exU'e^w su! e
iguaes resultados que no norte.
No Estado Oriental a crise financeira, princi-
piava a tornar-so questao pol;tica, ameaeandoa
irajiquillidade da repblica.
flucr demasas e offensas da parte dj estrangeiros,
e que tendo por si a razaatt a juslica cenfiava que
o ..governo dos Estados-Unidos Ih'ai'econheceria,
'candemnando o inqualillcavel proredimento do sen
mioistro, porque o governo dos Estados-Unidos
era o governo de um grande povo.
Outro do Sr. Dr. Ferreira Vinna ao Sr. conego
Pinto de Campos, o mais extremoso defensor do
altar e do tiirono.
Outro do Sr. Dr. Joo Carde ao senado brasi-
das publicas liberdade:.
Sr. viscoade de ltaboraby cmara
os, de qae paiz tudo espera, e de
muito carece o governo.
Sr. Dr. I. Jf. Irvares do ievedo ao Sr.
conselhiatiflrSayao Lolatof amigo firme, cidadie de
tempera romana.
Outro do Sr. Dr. Fontes ao S\ con^elbeiro
Anlo.
O Sr. conselheiro Nicolao Tolentino, que ja addi-
cio))ra algumas palavras enlhusiasLicas ao brinde
V Vfeconde de ltaboraby, propoz anda dous brindes
aos Srs. conselheiro Paranhos e general duque
de Caxias.
O Sr. Dr. Joo Cardse ergueu- o ultimo brindo
a S. M. a Imperador, com que se cacerrou a bri-
Ihaute uita.
commandantc do
Ferreira de Paiva
comboyo I. tenente Gregorio
; mas nao nos foi isto
ndo s 7'1wras e io minutos
Por ttulos de 10 do corrente mez foram Hornea-
dos :
Terceiros escriturarios da thesouraria do Mar-
nho, os praticantes da mesma ruparticao Alexandre
Rodrigues Bayma e Joo Marcelino Marlins A'gr-
ve, e o da respectiva alfandega Carlos Felippe
Serra.
Por portara de 3 do corrente mez foi demittido
Carlos Jo^ Caldoso do lugar de praticante da
directora geral dos correios.
Por decretos de 10 do corrente f
Foi concedida aojuz de direito Gervasio Cam-
pello Pires Ferreira a exoueraco que pedio do
cargo de chele de polica da provincia do Para.
Fot removido o juiz de direito Esmerino Gomes
Prenle (k) cargo de chefe de polica da provincia
do Ceara para Igual caigo na do Para.
Foratn horneados juizes de direito :
O bacharel Francisco Jos Cardoso Guimares,
da comarca de Soiimoes, na provincia do Ama-
zonas.
O bacharel Henrque Pereira de Lucena, da co-
marca do Teixeira, na provincia da Parahyba.
Foi declarado de nenhum eleito o decreto de 3
de abril ultimo, que nomeou o bacharel Paulo Jos
Pereira de Almeida Torres juiz muuicipal da 2'
vara da corle, por nao ter aceitado a nomeacao.
Por despacho da mesma data :
Marcou-se ao chefe de polica Esmerino Gomes
Prente o praso de tres mezes e a ajuda de eusto
de 700S.
DIARIO DE PERNUmBUCO
RECIPE, 23 DE MAIO DE 18l>9.
NOTICIAS DO SUL DO IMPERIO.
O vapor brasileiro Cruzeiro do Sal, chegado sab-
bado, foi portador de noticias do Itio de Janeiro
at la, da Babia at 19 e de Macei at Sido
corrente.
Sob as rubricas Exterior e Interior, damos por
extenso as noticias do Rio da Prata e corte, e em
seguida as communicacoes oflciaes sobre o com-
bate naval do Manduvir.
a Commando em chefe da forca naval do Brasil
era operages contra o governo do Paraguay. Bbrdo
do vapor Princesa em Assumpcao, 1." de maio do
1869.
Illm. e Exm. SrDozo horas depois da sahida
do transporte Marcilio Dios chegaram-monotipias
da expddicao do Manduvir, e bem assira cinco
prisioneiros, sendo dous ullicuies, un sargento, um
soldado de cavallaria e uta mar'mlieiro, ioados_;i
forca que tentou eslorvar a expedic, gue ao
realisou o fim principal a que tinba ido, porque o
inimigo internou, antes, os seus navios de maneira,
a. nao ser possivel chegarem os nossos monitores,
e dispoz de forcas de trra para defender-se, e tor-
uar summamete perigoso por nossa parte abrdal-
os, em lugar tao longe de poderem se soccorrdos.
O inimigo estratgicamente isto Tez, mandando
obstruir o rio, era dilferentes pontos, e oppondo-se
com forca das tres armas descida dos monitores:
descula que foi execuLda na melhor ordem possi-
vel, destruindo-se todos estes obstculos, e foseado
ao inimigo que atacou consideraveis prejuizos,
como declarara os prisioneiros cima citados.
A parte junta por copia, do capitao de fraga-
ta Jeronyrao Fi ancisco Goucalves, explica melhor
o qne'se deu, e de tudo dei parte a Sua Alteza o
i'_ ...,.u.J.rA ...i iili.if.i il,. tirite <*0 lari'i. Iir i_
O governo imperial enviou hontera ao Sr. gene-
ral Watson Webb, ministro dos Estados-Unidos, os
passaportes por este pedidos para retrar-se do
imperio. Pelo primeiro paquete norte-americano
espera-se novo representante daquelles estados
nesta corte.
A origein desta suspensao de relacoes foi a in-
sistencia do Sr. general Webb eni que se lhe
pagasse urna indemnisacao pela perda do navio
Canad, achando-sc esta questao alias directamen-
te submettida ao governo de Washington.
Por aviso de 11 do corrente :
Foram designados o ofticial da directora geral
do contencioso do thesouro nacional Dr. Jos Fran-
cisco Vianna para servir o lugar de director geral
da dita repartirn no impedimento do Dr. Joo
Cardoso de Menezes e Souza, e o ollcial Dr. Auto
nio Pedro da Costa Pinto para servir o de aju
dante.
Foi exonerado a seu pedido, o Dr. Andr Cor-
dero de Araujo LiTha do cargo de presidente da
extraco das loteras da corle, e nomeado para
substtui-lo o Dr. Honorio Augusto Bibeiro.
Por portara de 10 do maio rarreiita foi concedi-
da ao bacharel D. Carlos de Souza BaTthazar^a
Silveira a exoueraco quo pedio do lugar de audi-
tor de guerra junto ao exercito em opera^oes no
Paraguay.
Por portara de 12 de maio foi nOmcado Jo
Manoel Rodrigues para o lugar de amanuense das
enfermaras militares da Armaco.
la
S. M. o Imperador, acompanliado de seus sema-
narios, ebegou bontem as 9 horas ao arsenal de
maitnha, e embarcando na galeota imperial foi
ilha das Cobras, onde visitou as obras em cons-
truccao e o quarlel do batalho de l'uzileiros na-
vaes; em seguida dirgio-sea Armaco, ende tam-
l>em visitou a enfermara dos iuvalidos da pa-
tria. Sua Magestade desembareou no referido
arsenal as 2 horas da tarde.
Falleceu houtem, na fazenda de Santa Monica,
s 4 e meia horas da manlia, a Sra. Marqueza de
Baependy, vitiva do Mrquez do mesmo ttulo, e
dama honoraria de S. M. a Imperatriz.
13
Entrou hontera da Assumpcao com datas at ao
Io do corrente o transporte de gnerra Marcilio
ius. Do Bio da Piala as ultimas folhas sao
de 7.
No dia 2o tornou a baver um pequeo conflicto
as immediacoes de Pitinho Cite, alera do Luque.
Coube naquclle dia a costumada descoberta ao 5
corpo de cacadores a cavallo, cujas avancadas,
aecominetiidas repentinamente por urna forre de
infanta ra paraguaya sahida de urna malta, soffre-
ram urna descarga que raatou quatro pracas e fe-
rio ara capito e um soldado. Remperam os nos-
sos valenteraente a linha inimiga, causando-lbo
varios morios e feridos, o retiraram-se nao tendo
ordem de oceupar a ponte do Palinho Cu nem de
passar alm dola.
Por este feito receberam a medalha de bravura
um capitao, dous subalternos e dous sargentos.
Conliuuava a falta de cavallos, leudo chegado
apenas 171 enviados pelo general Portinho, e que
foram remettidos, aloi de urna batera, forca
expedicionaria do Rosario. O estado sanitario do
exercito era bom e diariamente se faziam de ma-
nlia e de tarde exercicios de brigada, batalliao o
companbia.
Na estrada de ferro entre Assumpcao e Luque
trabalhava agora urna locomotiva levada pelos Ar-
gentinos, nao tendo ainda chegado a encommen-
dada pelos Brasileos para Buenos-Ayres por
continuar encalhado o navio que a conduzia. En-
calnados estavam tambera os dous macacos que
se repatavam indispensaveis para as obras da
ponle da mesma estrada sobre o arroio Juqnery.
A expeJici naval do Monduvir penetrando
urnas 60 leguas por aquello arroio cima chegou
a avistar os vapores paraguayos postos inleira-
raente a Becas, pojo que lhe nao foi possivel che-
gar at elles. Nao havendo a bordo gente de des-
eraliarque, tao pouco foi possivel ir por trra in-
4endia-Ios, an jando por aquellas paragens nume-
rosa cavallaria paraguaya, que constantemente
acorapanbou os nossas monitores, chegaudo a fa-
er contra elles alguuuta tentativas. Em ouyo lu-
gar pnblicamos urna minaciosa e interessantc nar-
racao desu expediclo nolavel.
A requisico do general Portinho fizeram-se se-
guir para a Tranquera do Loreto um batalho de
ntaolana commandado pelo major Cunha Matios
t urna baleria de canhoes raiavto*. o que tudo fa-
zia crer quo a forca s ordens daNnella general la
uoalmeate penetrar pela Candelaria oraco do
Paraguay.
No dia 5 o presidoote Sarraianto ahrio* *a 8ue-
jwa-Ayres o congressi acgennocom urna #tnst
pode desenvolver-se, isto a completa seguranji
da vida e da propriedade. Nao altancaremos tan
depressa em toda a sua extenso, porque mal
que se tornara chronico, se bem que j creio dis-
tinguir symptomas visiveis de que ha crise e de
que o mal chega ac sen termo.
O ministro da gnerra vos apresentar o plano
de urna nova linha de fronteiras com as reformas
que na distribuico e acampamento do exercito
ho de adoptar-se. Chegaram j as armas de
precisan quo pedi a Estados Unidos, e que ho
de espantar p r seus estragos > selvagem do de-
serto.
Tenho o pezar do dizer-vos que a guerra do
Paraguay ainda reclama sacrificios. Para animar
a faze-los nao vos recordare'! que ella nos foi im-
posta a de-peito nosso, e que at hoje tem sido di-
rigida com gloria. Era essa urna divida que
civilsaco introducida as colonias hespanholas
pela independencia e contacto cora o mundo, de-
viam de cobrar tarde ou cedo as tradcoes colo-
niaes e a ncorporacao tilo difficl das rapas ind-
genas na socedade moderna. O governo do Para-
guay era hoje o que foi o do dictador Francia, ha
meio seculo ; e profundas causas devem ter estas
abenaees humanas, se recordamos que o dicta-
dor Rosas calcara o seu eusaio de governo em um
systeraa parecido, como se alguma cousa Intima,
histrica, tradircional houvesse em toda a America
hespanhola que se d bem com o despotismo asi-
tico ou quic indgena como o dos Incas, e resista
nlroducco do systeraa de governo que nos re-
ne e reconcilia com a humanidade civilsada.
Era troca de tai ama/gas e raevtaveis exi-
gencias, me grato dever dizer-vos que o exoraito
argentino hoje o mesmo que oulr'ora foi com-
mandado por San Martn, Alvear, Belgrano, Paz,
Lavalle, e tantos outros que teem urna pagina na
historia da America, com o mesmo sentimento do
dever, a mesma aspiraoao gloria, a mesma disci-
plina e valor.
Facp tudo o qae posso, e isto dizer que la-
po muito, para desenvolver no soldado a confian-
pa em seu.governo e o amor s institdicoe- nacio-
naes ; e nao dnvido que dentro de pouco o volun-
tario reapparecer pedindo urna arma para de-
fender a sua patria, certo de que se rao sempre re-
co nponsados os seus sacrificios. >
Da falla do presicent Sarmiento tomamos ainda
como digna de a t:encao a parte relativa emi-
graco .-
Trinu mil emi^Tants aportaram s nossas
plagas no anoo passado, e contiuuando a propor-
cao ascendente relativamente aos annos anteriores,
elevemos contar esle aooo com 35 a 40,000. 0
resto da America tuapanhola nada conbeoe que se
aproxime destes algarismos, pois que tambera oso
otfereca salarios mos vantajosos do que os qne
as migrante* encontrara aqui, apenas deaembar-
cam. O progresso da riqueza (jue revela e des-
Por decreto n. 4362 de 11 do corrente foi prolo-
gado por um auno o praso concedido a Cunha,
Plant & C. para a incorporapao da companhia era-
pro/aria da va frrea ou trum-road da eidade do
Rio-firandi! aos terrenos carbonferos do Candiota,
na provincia de S. Pedro do Sul.
Por portara datada de 11 deste mez foi nomeado
o bacharel Leopoldo da Rocha Barros engenheiro
de seepao da repartico geral dos telegraphos.
Por decretos de 10 do corrente:
Foi reconduzido o bacharel Ernesto Das Laran-
geiras no lugar do juiz municipal e de orphos do
termo do Coritba, na provincia do Paran.
Foi reintegrado o tenente-coronel Joo Correa
Brasil no commando do batalho n. 28 da guarda
nacional da provincia de Pernambuco, licando sem
effeito o decreto de 8 de maio de 1867, que o re-
forraou uaquellc posto.
Foram concedidas as honras da posto de t:nen-
le-eoronel ao major reformado da guarda nacioual
da corle Joo de Macedo Pimeutel.
O bacharel nomeado, por decreto de 30 de abril
ultimo, jnz municipal e de orphos dos termos
reunidos de Igtiap e Canan.1., na provincia de S.
Paulo, Jorge de Azevedo Segurado, e nao Pedro
de Azevedo Segurado, como se publican.
Aproveitando a entrada do Sr. Dr. Joo Cardoso
de Menezes e Souza para a cmara temporaria,
alguns dos seus numerosos amigos resolveram
dar-lhe um testemunho da estima e considerapo
que lheconsagram, estima e considerapo deque
da parte de quantos o conheceru o tornara credor
tantos os dotes lo espirito como os do cora-
pao. Consisti esta demonstrapo n'um esplendido
banquete que ante-hontem lhe foi offerecido na
sala de honra do Club Fluminense.
A comraisso que dirigi os convites compu-
nha-se dos Srs. visconde de Camaragibe, conse-
lheiro Flix Martins, desembargador Isidro Borges
Monteiro, Dr. Busck Varella e conego Pinto de
Campos. Sentou-se o Dr. Joo Cardoso entre os
Srs. presidentes do conselho e da cmara dos de-
putados, no meio de cerca de cera convivas, em
cujo numero estavam os Srs. ministros da justica,
marinha e agricultura, muitos senadores e debuta-
dos, conselheiros, mdicos, advogados e funcciona-
rios pblicos, homens de lettras e cidados conspi-
cuos de diversas classe--.
No momento opportuno cif tieu-se em meio de
profundo sitencio o Sr. conselheiro Flix Martins,
e como orgo da commsso propz o primeiro
brinde ao mimoso cultor da-musas, ao juriscon-
sulto abalisado, ao funecionario exemplar e ao es-
peranposo depulado o Dr. Joao Cardoso, qne com
palavras repassadas de sentimento, em que so
revelava a viva emocode quo se achava possuido,
declarando que da sna gratido s pedia ser tner-
mometro a illimitada generondade das seus ami-
gas, agradecen bebondo sade de todos, tanta dos
presentes como dos que em Goyaz o honraram
com os seus votos.
Outros brindes se seguiram entao. Um do Sr.
visconde de Camaragibe ao Sr. visconde de ltabo-
raby, cujos serviros paseados eram seguro penbor
de novas glorias para a sua patria S. Exc. res-
poudeu agradecendo. Outro do Sr. teneate-apro-
nel Bra-)lino ao Sr. Dr. Ferreira Vianna. Outro
deste senhor ao gabinete de 10 de julho, que sem-
pre alte merecer muito, mas que acabava de en-
ch-lo de venerapo com o seu recente procedi-
raento relativamente ao ministro dos Estados-Uni-
dos. O Sr. visconde de ltaboraby respondeu asso-
gurando que o ministerio de 16 de julho mamaria
sempre illesa henra do Brafil, repellindo quaes-
Sr. commandante era chefe de todas as forcas bra
sileiras.
A's pressas levo este facto ao conhecimento
de V. Exc, aguardando a parte cjrcuraslanciaua
do commrndante da primeira dvis;"io.
o Preparo novas expedpoes para os rios Jejuy,
onde vai entrar era operacao a forre expediciona
ria do Rosario, e Tebiquary como explorapo.
Prevalepo-me da opportunidade que se me
offerece para apresentar a V. Exc. as hoinenagens
de alta considerapo. .
A S. Exc. o Sr senador do imperio, barao de
Cotegipe, ministro e secretario de estado dos nego-
cios da marinha. Eliziario Antonio dos Santos,
chefe de esquadra.
Commando da e.xpcdpo do Manduvir, no Rio
deS- Fpancsco. Burdo do monitor Sania Cotaa-
rina, 30 de abril de 1869.
illm. Sr.Pelas instruepoes qu; receb de V.
S. de procurar os vapores imraigos, afim decaptu-
ra 1-os ou inutilisal-os, tenho de dizer *a V. S. o
seguinte:
A 18 deste mez, com os monitores Santa Cavii-
ra,commandante o l. tenente Antonio Sevenano
Nones, onde liz meu quartel, o Ceari, commandan-
te o 1. tenente Antonio Machado Datra, o Pinuhy,
commandante o 1" lenle Cario* Baltgazar da
Silveira, e a lancha a vapor Joao das Bolas, com-
mandante o tenente Gregorio Penara de Paiva,
Jmunihder, esmmandante o 2." t3nente Alfonso
Augusto Rodrigues do Vascoocellos. ca Couto, en-
tramos s 6 horas da manha no rio S. Francisco,
e a 1 hora da tarde no Manduvir, em que
navegamos de sol a sol, cxceppo do dia 19 at
as 10 horas da manhaa do dia 2o em que peaetr-
a)0s oo rio Caragualahy, ate s 4 r.oras d tarde
Este rio mu pouco profundo ; apenas urna
a urna e meia braca. Nao podemos seguir mais,
por ter o Santa Calharina tocado a proa, encos-
tado na curvado rio a EB, em dois ps d'agua,
apezar de se haverera cortado as arvores em qde
tocava com a popa.
Os vapores paraguayos (seis) que desde a ves-
pera eram vistos nos distavam em linha recta duas
militas prximamente, e a villa de Caraguat-thy
cinco milhas ; mas nem uns nem outra eram vis-
tos dalli, por causa dos grandes arvoredos qne
margeo o ro. .
Visto nao poderem os monitores seguir, fui
na la cha CoiUo. porquanto as outras duas man-
dara pela manba a V. S. com o n eu officio n. 1,
pedindo combustivel para as macunas, e mesmo
nella j nao foi possivel fazer seno tres voltas. A
quarta. para ser dada por essa lancha, i era pre-
ciso ser espi.a, razo por que nio ni adianto,
mesmo porque j havia muito pouc agua. Dah
concluo que os vapores ioioiigos tsto completa-
mente eucalhados, nao devendo estar em mais de
dous ps de agua.
i Teodo o rio baixado ah um brapa, e conti-
nuando a baixar com rapidez um palmo por dia,
e teniendo eu nao poder regressar se tenlasse a
descida nm dia depois, fil-a logo cffjctiva, e demos
fundo s 6 horas da tarde em um lugar que servir
de passagem a multas familias, e onde esperara
os dous mooitores que se tnhain um pouco atra-
zado. Dahi via-se bem parte da villa de Caragua-
t!)}' e alguns maslros dos vapores, mas nao po-
dian ser hostilisados com vantagera, por estarem
mu distantes. Nao podiam dar desembarque por-
que, alm de existrem nos campos muitos alaga-
dos, havia vista um regiment de cavallaria, que
ao depois soube ser o 7., com um pessoal de 700
a 800 prapas, e estarem os navios guarnecidos.
Ouvindo durante toda noite g Ipesde macha-
do resolv a 26, contra toda inraha espectativa,
descer o rio, por presumir que o inimigo tcntava
cortar-nos a retaguarda, como tambera para tomar
posse do passo Gonsalez, nico ponto de passagem
de gado neste rio, onde pretenda demorar-me al.
quando fosse possivel, visto ter mandado dizer a
V. S. que nao me retirava sem sua ordem.
Este passo de vao quando o rio baixa, e ha
grandes curraes de ambas as margens.
Pouco antes de chegar ahi, encontramos o rio
com grandes arvorest cortadas e lanredas no seu
leito, o que fra prticado pelos imraigos, com o
fim de cortar-nos a retaguarda.
Por esse motivo no da seguinte suspendemos,
d'onde deramos fundo na vespera, 6 s horas e 30
minutos da tarde, e navegamos rio abaixo com a
maior presteza que nos foi p-wsivel, adra de obs-
tamos outra tentativa por parte do inimigo ; mas
to estreito, e cora grandes arvores, muitas vezes
em ambas o rio as margens, que j ao nos foi
possivel passar sem obstculos.
t A's U horas e 10 minutos da manha encon-
tramos o rio oostruido com vigas de lado e arvo-
redos immensos no seu leito, tendo muito bem
amarrado, com guascas e cipos por toda a parte
para neutralisar o movimento dos hlices, e trin-
cheras ua margena esquerda.
t Foi preciso passar com toda a cautela e man-
dar trra um espa, que chegando trincheira
ainda encontrara vestigios de que o inimigo sahira
do lugar pouco antes.
Ao Cear coube passar em primeiro lugar,
nao tendo>olTrido avaria alguma, ai-ezar do grande
trabalho que teve de desobstruir o rio.
la-rae esqueeendo mencionar que no da 25,
logo queavislamoscento e tantas pessoas, na raaior
parle mulheres, que acabavam de oassar da mar-
gtn direita para a esquerda, mandoi par bandeara
branca, afim de chamal-as; mas fugiam aterreri"*!
e tiyemoS de dar fun
da noite.
No dia 29 continuamos nossa descida, o das
7 para as 8 horas, tivemos que torear o passo do
porto de Guarayo, fortificado con\ urna batera a
barbeta, de duas pecas de campanha, urna grande
de trlncliefr para fasilaria. protegida por 1.100
homens, 900 m. margem esquerda e 200 na direi-
ta, com o fim tambera de abordar-nos.
t cima da baleria haviam no rio dous torpe-
dos, que foram puchados quando a lancha J'iii-
sen Moler, coinuiandada pelo 21 tenente Vaseon-
cellos, forrera o passo, os quacs nao rebentaram.
Abaixo da batera, o no eslava obstruido com
grandes arvores, urna amarreta, tres cabos de na-
nilha, cinco carretas atravessadas, vigas por cima
dellas, pedras, galh?; cipos, etc., etc.
a Ainda ao Cear coube a passagem deste pas-
so, vencendo todos os obstculos, excepc dos
tres cabos, por causa dos quaes estacn o navio,
sendo preciso que este os mandasse corlar.
Logo que passamo*, liz signal aos navios pa-
ra segurem aguas cima, e demos fundo mesmo
em frenje batefia. Ainos entao ao inimigo um
fogomortfero de fuzilarii e rtiiharia que o obri-
gou a ocCultar-so as suas trincheiras do outro
lado do monte.
Nao preciso dizer que /oraos hostilisados ;
ma i necssario notar-se que quando o comboy
Sassou, o .no anda nao eslava obstruido, era a
atera prompta.
Proparei um desembarque de 80 prapas, e
quando eslava a meio caminhn j haviam para-
guayos cortados, os quaes foram aprisionados, e
porcllles soube que em tena havia 1,100 prapas,
razo porque mandei inmediatamente vollar a
gente, mesmo por ser mui difficl s lanchas ven-
cer um grande banhado para chegar nao s pelos
flancos, como pela frente batera inimiga, e ainda
mais porque o inimigo eslava de posse de um pe-
queoot- monte, onde eceultara-se na sua reta-
guardav"
oQ'Wmigo deve teV'tj'do perdas nao conside-
raveis; m-rotapao ao namero, 30 a 100, mas sen-
siveis noT't'r raorrido Sdapitao Lopes, e tal vez o
tenente Pereira; e terenvsWo aprisionados o te-
nente de marinha Angelo Fernandes, alferes de
marinha Victoriano Escato, sargento de cavallaria
Victorino Vasques, isto ferido gravemente, um
soldado e um marinheiro, e tomadas duas chala-
nas.
Depois de aterrorsado o inimigo, mandei sus-
pender as carretas e metter o machado em ama
dellas, nao havendo, at aqui chegarmos, mais
dilliculdades na descida.
A' 1 hora da tarde suspendemos, e as 6 de-
mos fundo. Hojo 30 s 7 horas da manh conti-
nuamos a descer. A's 7 horas e 30 mnalos V. S.
atracou a este monitor, e s 10 horas demos fon-
do no rio S. Francisco, abaixo da Araguay.
Devo assegurar a V. S. que, emquanto nao
houver una muito grande crescente, e grandes
chuvas pelas cabeceiras desses rios, nao podero
os vapores paraguayos descer; que desde o dia
21 tomos acompanhados por forpa de cavallaria ;
que desde que entramos no Manduvir tivemos as
cordilheiras a vista; que pelas informapdes dos
prisioneiros. o acampamento de Lpez em Es-
curra, na Cordilhelra, e proximidades de Caacu
p-Atir e Tabaty ; que em Caacup j funeciona
ha mais de oito das a fundieco de pecas de r-
tiiharia, e que ahi o arsenal est conveniente-
mente montado; que Lpez est com 9,000
homens, sendo 2,000 bem armados; que o minis-
tro americano reside em Penbebuy, e semanal-
raente vai ao acampamento visitar Lpez i que o
inimigo est passando gado pelo Manduvir ; e
que finalmente, a 22 deixamos uoi morro pela re-
taguarda onde ha urna villa e um acampamento.
Todos os coinmandantes dos monitores e das
lanchas portaram-se muito bern, e bem assina as
suas guarnipes. E' o que com presteza posso
dizer, reservando-me para mais tarde dar urna
parte circunstanciada de todo o occorrido duran-
te a commsso.
Devo declarar mais que era trra ainda havia
um torpedo de 5 arrobas de plvora, o qual nao
foi collocado por falla de tempo.
Dens guarde a V. S. Illm. Sr. capito de
mar e guerra Vietorio Jos Barbosa da Lomba,
commandante da 1.a divso da esquadra Jero-
mjmo Francisco Goucalves, capito de fragata,
commandante da expedipo.
Commando da l'divisao da esquadra. Bordo
da caohoneira Araguahij, no rio Manduvir, 30 de
abril de 1869.
Illm. Sr.No Voluntario da Patria, que hoje
segu para Asumppo, vai o 2 tenente Alfonso
Augusto Rodrigues do Vasconcellos, acompaohan-1
do cinco prisioneiros paraguayos, fetos ua aeco
de hontera no porto Guarayo, o cujos nomes cons-
tara da inclusa ivlaco.
Urna outra relapo que aqui ajumo menciona
os nomes das prapas no-sas que foram feridas,
uias-na'trnri.ij'ait.Mn baixar ao hospital por serem
leves seus fermentos ; aletn desta falleceu,
bordo do Cear, em consequencia de um fenmen-
to que a si proprio se izera ao carregar urna arma
que repentinamente disparou, o imperiol mari-
nheiro de tercera classe Hylaro Percira.
Deus guarde V. S.Illm. Sr. Jos da Costa
Azevedo, chefe do estado-maior da esquadra.
Vietorio Jos Barbosa da Lomba, commandante da
primeira diviso.
Belapo dos prisioneiros paraguayos do passo
do porto de Guarayo.Tenente de marinha Ange-
lo Fernandes, alferes Victoriano Escato, sargento
Victorino Vasques, marinheiro Agostnho Ortiz,
soldado de cavallaria Juan Flores.
Relaco das prapas feridas no forcamento do
passo do porto Guarayo.Machinista Julio Raposo
de Mel'o e imperial di segunda classe Jos Cor-
rea, da guarnicao do Colomlio, embarcad) na lan-
cha Joo das Botas ; imperial de primera classe
Joo Fernandes Veira, da guarnicao da Belmonte,
embarcado na lancha Jansen Mulcr ; imperial de
tercera classa, da guarnicao do Colombo embar-
cado na lancha Couto.
RIO DE JANEIRO.
No senado ficou a mesa composta da seguinte
maneira :
Presidente (43 sdalas)Visconde de Abaet 39
votos.
Vic3-dlto (42 sedulas)Baro das Tres Barras,
23 votos.
SecretariasAlmeida e Albuquerque com 22,
Das Vieira cora 21, Jobim com 23, Pompeu
com 16.
Commsso de resposta fa.i do thronoBa-
ro de S. Lourenpo, Rodrigues da Silva e Baro
de Itana.
Consttuipo Visconde de Sapucahy, Baro das
Tres Barras e Mrquez de Olioda.
FazeodaSouza Franco, Carneiro de Campos e
Baro do Bom Retiro.
.Marihha e guerraDuque -de Caxias, Mafra e
Paran gu.
Pelo ministerio da justica foram publicados
os decretos ns4360 e 4361, ste supprimindo os
lugares de mdicos verificadores de bitos na cor-
te, e este limitando a dous os officiaes de gabinete
do respectivo ministerio.
i No dia 14 .do corrente comecou na corto a
venda dos sellos adhesivo, creados pelos arls. 24 e
25 do regulamento do sello.
Achava-se na corte, vindo do theatro da
guerra para ser reparado, o eucourapado Lima
Barros.
A alfandega da corte rendeu de 1 a 14 do cor-
rente 1,471:5262990.
O cambio sobre. Londres regulava 18 3/4 a
18 5/8 d., e sobre Pars 511 rs.
Os soberanos () vendiam-se de 13.J150 a
13*300 rs. cada ura.
Calharina deu um tiro de artilharia,e fez bastan-
te fogo de fuzilaria, sendo este aooflipaahado pato
outros deus monitores, diversos Paragaayos que
durante toda e noite nos observarara, at vindo am
escondido por traz da anca de um I mi.
i A's 7 horas da noite deu-se fundo e no da
seguinte, 28. continuamos aguas abaixo, cam maie
presteza ainda, para ver se podiamce paasar o por-
to Quarayo eom da, porquaoto j ine era sctenle
que as duas lanchas e o VolunUino foram bosti-
bsadas nesse ponto por infamara, com tentativa
de abordagem, segundo a parto qae deu-mo- o
Francisco Antonio de Samnaio, conbecido por
Franci seo Adorno, autor de diversas mortes. Esse
criminoso,* ancolia terror pela sua m fuma u
tnalvadeza, foi encontrado em un raocho oo meio
do mato com tres espingardas, sendo duas de um
cano e ama de dous, e duas garruchas carrejadas,
alm de tuna faca de immenso tatnanno, segundo
partcipou aquella auforidada1 era ullicto da mes-
ma data.
baha.
Depois de alguns dias do demora na capital,
voltra para a corte" o Sr.D. Rufino Elizalde, es-
tadista argentino. Dnrante sua demora, percor-
reu toda a eidade em companbia do presidente da
provincia, visitando os prioeipees estabeleciraen-
tos pu lbeos.
Cessaram de todo as febses, que reinavam
em Pass.
Na Madre Deus do Boqueiro, fallecen lti-
mamente Emilio Joaquira do Santa Anna, cora 8o
annos de idade, casado, deixando 132 descenden-
tes. Sua vuva conta 88 annos.
Houve urna explo.-o n'uma mina da estra-
da de ferro do Paraguasa, fallccendo um dos
trabajadores das contusSes que recebeu.
. Procedente do Rio de Janeiro, achava-se no
porto o vapor ingkz de guerra Olieron.
Transcrevemos do Jornal :
t A barca tabana *iexundre Roffcr, proce-
dente de Montevideo, com deslino Europa e
carregamento de ossos e crazas, tendo aberto agua,
procurava o porto da Baha, mas, sendo o com-
mandante pouco pratico da costa, e havendo bas-
tante cer.-apc, varou a Barra grande, 12 milhas
mais'ou-menos ao snl da barra deate. porto, no
dia 12 do corrente s 8 horas da manha.
rnico depois desse acontehnento, parti um
escaler da curveta Bahiana, em seguida o vapor
Santo Amonio, da companhia Bahiana dt namga-
cao vapor, e logo,dais o vapor .lK-wa do ar-
senal de marinha, com ura lancha reboque,
gente do arsenal e todos os soccorros necessarios
para a salvaro do navio e da trpolapo, ,e um
cabo da companhia dos guardas da alfandega pa-
ra a fiscalisapo. Porm o mo terapo e os ven-
tos contrarios pouco pennitliram quo se flzesse,
nao tendo sido possivel aproxmarem-se logo do
navio encalhado. Hontera (13) segu0 tambera o
cnter Vigilante, com o furriel da Smpanhia dos
guardas da alfandega. Salvou-se felizmente, toda
tripolapo e passageros, inclusive o capito, e
igualmente o massame e alguns volamos de baga-
gem, mas o navio considera-se irraniediavelmente
perdido.
No da 3 do passado, no lugar deaominado
Coutinho, perlo da povoapo da Passagem, do
districto de Chque-Chquc, do termo de Santa
Isabal do Paraguass, foi assassinado com tiros e
punbaladas Manoel Antonio das Chagas, Porlu-
guez, negociante de diamantes, sendo-lhe roubado
dnhero, diamantes e um rewolver.
Sabido o facto, a voz publica indigtou como
mandante a Manoel Pereira da Silva, inimigo do
assassinado, a qnem por mais de urna vez protes-
tara matar. Manoel Pereira foi preso o responde
procsso.
Passados das, verificou-se que Theotono
Das da Rocha e Jos Pedro foram os mandatarios
achando-se em poder delles, at ento muito po-
bres, draheiro e diamantes.
O povo de Santa Isabel, indignado com to
brbaro assassinato, associou-se as diligencias da
polica, para a prso dos executores, que tendo
fgido para Santo Antonio da Barra, foram en-
contrados j nos Curraes Velhos e depois de for-
mal resistencia, cahio preso Theotono, ferido,
tendo porm conseguido cscapar-se Jos Pedro,
tambem ferido.
Era poder*do preso encontrou-se ainda 264
era moeda papel o rewolver e outros objeetos da
victima.
As 10 horas da noite, mais ou menos, de sab-
bado 15 do correute, na ra das Portas da Ribe-
ra, foi assassinado com urna facada o crioulo norte
americano William Stcaven, aggredido por outro
iodividno, que se poz em fuga subiodo as riban-
cciras fronteiras palacio, quasi em frente a al-
fandega velha.
O Dr. subdelegado compareceu inmediata-
mente com diversos inspectores, fez recoiher o ca-
dver que sstava na calpada, c poz cerco as di-
versas sahidas das ras que o assassino poderia
tomar ; mandando era seguida dar parte ao Dr.
chefe de polica, e pedir forra policial no quartel.
As H horas compareca o Dr. chefe de poli-
ca o a forpa policial commandada pelo alferes
Marinho, bem como o odlcial rondante capito
Mattos, e o capito policiador Braga.
O Dr. chefe de polica, antes de chegar ao
lugar, havia postado forca as pontos da rauralha
de detraz de palacio e laaiR da Misericordia,
por onde se poderia evadir o culpado.
< Nao obstante a cupiosa chava quo cah'a,
deu-se, Inz de muitos archotes, capa cm todo
esnaco baldio que tica naquellasribanceiras, man-
dou-se por em cerco algumas casas suspeitas,
entre ellas a da ranraSfriio individuo, que era
apontado como autor da mortepor varias pes-
soas, perante as quaes se havia dado o facto.
Taes inferroapes gmaram os passos da au-
tordade, que, dando suas ordens, entre outros
ao alferes Marinho, vio-as realisadas apresentan-
do-se-lhc as 3 horas da madrugada, em frente ;i
igreja do Corpo Santo, o criminoso preso, ante
diversas pessoas qne o apontavam como tal. Dif-
ficl era conter o povo, mxime alguns Americanos
companheiros de casa do morto, para que o preso
nao soffresse qualqucr violencia.
A autoriddo foi victoriada pelo povo, princi-
palmente quando ao chegar em frente ao lugar
onde se dera o criine, e fazendo bater-se na porta
da morada de pessoas que o haviam testemunha-
do, estas appareceram, e, cheias de expressiva m-
dignapo, reconheceram o apostrofaram o assas-
sino. "
> Verificou-se chamar-se Manoel Vaz, Porlu-
guez, do 27 anuos de idade, saveirista, que traba-
Iba na escada de ferro.
a D'ahi com as maiores cautelas, e aenmp.anha-
do pelo proprio Dr. chefe de polica at grande
distancia e pelo capito Braga at a correepao, foi
o criminoso recolhido cadeia entre grande niul-
tido.
No domingo foi levado ante o Dr. chefe de po-
lica, que o interrogou, negando elle o facto e o co-
nhecimento que tinh> com a victima, saveirista
como elle. Entretanto na repartico estavam pes-
soas que o recooheceram.
A alfandega renleu de 1 a 18 do corrate
449:017*334.
O cambio regulava sobre Londres 18 Ij2 a
19 d, esobre Paiis508 fs.
As apohees de 6/0 vendiam-se a 81 % ; as
do emprestimo nacional de 1868 com 501de pre-
mio : easdo Banco do Brasil de 174*" al7o000.
Sahiram para Pernalbco, a 12, o lugre
pnrtuguez Cysne do Vouga, e a sumaca hespanho-
la Mara Assunta.
MINAS KRRAES.
O Noticiador de Minas, de 4 do corrente, refere
o seguinte :
t Foram recolhidos 29 do mez prximo passa-
do cadeia desta capital, vindos de Congenias do
Campo, Malaquias Alves e Basilio da Cunba, indi-
ciados no assassinato do Adao Jos da Silva e que
teve lugar a 18 do mesmo mez.
c Foi preso no districto de S. Sebastio do Cur-
ral, do termo de Tamandu, Manoel Francisco do
Nascraenlo. que declaran ser desertor.
Oppondo resistencia no acto da prso, rece-
sadas ;'e bem assim que no Hia26 noite oSvntd leu da escolto ura tiro, do qual resultou-lhe um
aijao.
fe>. Foram j expedidas pelo Dr. chele de polica
m providencias necessarias para a instouracao
dos competentes processos.
s. PAULO
Comeparam, a 7 do corrente, as sesadas da as-
sembla provincial.
O Diario 4 8. Paulo de 8 do corrente noti-
cia o seguate sob o ti tatoCaptura Importante :
No dia 30 de abril prximo lindo, na villa de
Brotas, foi preso por ordem do ja municipal An-
tonio Jos Rttlrigues de Siqueira, o criminoso
Rfldrig
\
ALAflOAS.
Houve em Macei. no dia 13, urna abjurap.'.o
que nos assin narrada p( r um amigo :
Hontera observamos nesta capital ura acto to
edificante, to nobre, e to inagesloso, que s o
podordeDeus poderia proraove-lo em honra o
glora da igreja de seu nlho unignito.
Carlos Cbristovo Itrendt, subdito allemo e
natural do Gro-Uucado de Badn, abjurou a sel-
la protestante, as nios do nosso vigario, Sr. pa-
dre Francisco Peixoto Daarte.
Carlos Brendl achava-se gravemente enfermo,
e nao querendo comproiiiotter a sua salvacao. re-
velou ardentes desejos de renunciar os erros do
sua falsa religio. Esta feliz nova ebegou ao co-
nhecimento de parocho, que nao se fez es|>erar a
cabecera do enfermo, que ouvio com edilicapao, e
sununa piedade as exhoftacoes do ministro de
Deis, declarando em continente, e praute um
grande numero de pessoas, que quera abjurar a
seita protestante, baptsar-se, e ser filho da igre-
ja catholca, apostlica, romana.
Immediataraente levantou-se um altar no
mes oo aposento em que se aehaua a enfermo, e
principiaram as ceremonias da abjurapo,r(citan-
do cora firmeza, o cilidades o enfermo os principaos artigos de f,
que eusina a santa igreja catholica.
Depois o parocho niimsirou-lhe, sito conditi-
one, o baptismo, sendo testeraunhas desse acto o
reverendo padre Antonio Jos, da Costa, e o nego-
ciante Jos Pires da Silva, estando presentes mui-
tas outras pessoas, que com respeito, e piedade
assistiram a mais esse triumphc importante da
religio do Crucificado.
A enfermidade que havia prostrado a Brondt
fazit visiveis progressos, era misler completar a
obra de Dos : o eofermo foi confessado, e rece-
beu com profundo recolhunento, e visiveis signaes
de contripo os ltimos sacramentos.
Carlos Brendl fiea terminando seus das, sem-
pre acompanbado de pessoas piedosas, que nunca
mais deixaratn-lhe a cabecera, enviando ao Se-
nhor fervorosas preces por sua saude, ou para
que, como venturoso neophito, persista ate o am
na grapa de Dos, e no scio da santo igrWa! I
Prestara jurauaeuto o tomara posee do cargo
de capito do porto, o Sr. capito de fragata Fran-
cisco Jos de Oliveira.
A presidencia da provincia contr.-'tara cora
os Srs. Vaseoncellos 4 Moraes, a eoBatrurpao de
am edificio pare funecionar o consalaao provin-
cial em Jaregu, por 46:0004000.

ai



'V
4

V
Diario ce Fensawnbuco Domingo 23 de Maio de l8$f.
MMXffl
IAJUA.
ASaEiiliL.TiA l'KU^HfjLoxou do .
i-ionar sabbado, por falufW numero legal de sefli
membros,
CHUYAS E E.NCHKNTES.As chuvas tcui con-
tinuado mais riu menos abundantes, mas quasi
continuadamente.
As aguas do apibaribn, embora estejan) mais
baixas, to.laviaimda conservara um nivel bastan-
te < levado
F.ni alguns dos povoados dos arrabaldcsda ci-
dade hou\orara atrape!!' causados pela cheia ;
felizmente, pora, n|nhuma victima ba por ora
lamentar, apear dos awistros boatos que os no-
velleiros propalaran*.
As providcndjir tasadas pelo Exm. Sr. r.
Paridla, vicc-j^Ham, tem produzido ptimos
reall
Sa eai tSa granel numen) as pessas que tem
prestado lenricos as emergencias a endiente,
mencionar ninguein ; no etitanto a t idos a pro-
vincia devo ser grata.
As batetfraa a esealeres postados na Pasagcm
da Magdalena e suas viiinhaneas leera prestida
relevantes serviros.
Ji empresa do.- trilhps urbanos de Apipuco-
igualment* teui-se distinguid.
falso o boato de lia ver perecido .iu Torreo
Sr. Andrde Abren Porte. N--t- logar a eheia lo.
menor crea de qualro palmos d i que de leve-
No Poco ficou nido alagado antohontem (sexla-
feira), botitem, porm, (aabbado) tiuhaui baixado
basUW ns aguas. -
O mesnio se deuno Casanga. Ponte de l ehoa,
Torre, Santa Auna, Pas-agem da Magdalena e
mais vizinhaiirasdo Capiluiil'. dentro de duas
leguas.
A via forrea de Apipucos tem Irabalbado com
pequeas interrupr
_ Km Olinda as diuvas e o vento eausaram
de?abamentoe de pequeas e vellias casas.
ESTI\A1)A DE FERRO 1)0 S. Kl'.ANCISCO.A
A ebeia du Pirapuna, quo atravessa essa estrada,
foi maior que a de 185i. A via frrea soffreu mili-
t no lugar Caxito. O transito anda hon tem os te-
ve interrompido e hoje anda continuara do mes-
mo modo, devendo do entanto ticarein conclui-
dos hoje mesmn ns reparos. O fio elctrico j se
acba reatado, estando prtanlo em andamento as
- telegiapliicas.
Caliiram algumas casas margom do Pirapama
arrasiadas pela correnteza das aguas.
DIARIO DE PERNAMBFCO.Damos com a dota
de hoje e para adiantar as noticias do sul o nos-
so numero de amntala.
DINflEIRO.O vapor Cruzeiro ib Sul trouxe
Paito Barhoa 4 C................ o :000 3000
H. BlumAC................... ?:2K2iK
Saunders Hrothers & C............ 1: W / iOOO
Jos do RegO Pacheco..........,.. i:77*000
Jos Duarte das Neves............ 1:3:t35I /O
Keller&C....................... 1:00O*000
PASSAGElRDS.O va zrou
n o nosso pirtn n.< eguintes
laquim Loj
Hz Aapj) Alajojr A
HOtlia Aire, Hq Fr
Francisco '. *" r- R:i'
Samuel Wict, Domingos Jos da t. sobnatio, ir.
Jos de Santa Julia Botelho e 1 citado, Bou o da
Silva, Bartholomei Bojala, Manoel Jos de Olive.-
ra, Domingo. Ramos de .A. Parar *<** *-**
Ferreira, C. Jos de Castro Manoe J.aGuuna-
res e suasenhora, Raymundn da S. Gomes, Jos
Dativo dos P. Bastos, Jo Jos Marlins da Silva, Joai de DaM Guimaraes.
Francisco Fonton. Jos Clemente Souto, A. A. de
Mallos, Joao Antonio Madi: do, Taciano da S. llego,
Thomaz Thenorio de A. \ illa-nova, Antonio Tei-
xeira Pi to, Jos Antonio (le Aranjo, Antonio L-
zaro, 8 invlidos da e\uc lo e 1 escravo a en-
tregar.
Seguem para o norte J
Maior \ntonio Eduardo M. e sua familia, Joao
J de F Uniiiaraes, Joao F. Duarte,-lente Victo-
rino .1 D. C. Innior. olTicial do fazenda Autonio p.
de F M Julio Xavier de Oliveira, Bernardina
O. P. de Mora es. o I criada, Manoel Gastanheira,
Francisco Leal o ;t fllhos, erpitao JosL. de S. Mer-
"ulhio, al reres Antonio A. de Medeiros, 1 praca
de manulia e 2i pracas do exercito invalidas.
De ordem dolllm. Sr. fonselhc ro, inspector
da thesouraria de tonda. dWa pro nnca se de-
clara para cunhtwmeillo da ejneni Intcressar, que
,i pea suhstluico da Ilotas^ de IftJUtHl
,ia estampa! linda-.
hK de jnnho prximo* vindburo, cjmcQandb do
Io de julho seguinte em diant o descont dedez
por ceoto para as referidas oras.
Secretaria da thesouraria do fazenda do Per-
nambuco 19 de maio de 1869.
O ofticiU-maior,
Maaool Mainede da silva Costa.
800*000
8003000
6003000
"03*000
OOiOOO
Jos Matheus Ferreira
Fortunato Ribeiro Bastos..........
Thomai Wilkins.................
.los S. de Sa Estevos............
Jos G. de Oliveira Figueiredo...... ,>O0300O
Luix Jos da Silva Guimaraes...... 400*000
Garvalho & Nogueira............. ^!
Manoel da Silva M. Vianna......... iOO^iOO
Manool R. de Oliveira Caboclo..... 2003000
Destas sommas 2:500*000 sao yin moeda de co-
bre novo. Para a thesouraria de fazeuda vieram
mais dez, caixotes com moeda d'es^a especie.
Para as provincias do norte trouxe esse va-
cara a Parabvba................ 400*000
. oCear/................... 27-^^
o Maranhao ............... 2i:8753000
, para..................... 13:666*000
D vapor Jiqui levou hontcm para Macei
:577*000.
DESMOROXAAre.NTO.Na 5' l'eira ultima s 4
horas da tarae cahio, em consequencia de teremse
enterrado repentinamente os alicorees, um accres-
imo do predio do 2 andares n. 3 da ra Nova de
Santa Rita, do propriedade do Sr. Dr. Felisblno
de Mendonca, no qual andavam os pedreiros rebo-
cando interna o externamente. Tendo sido pre-
sentido o desmoronamento por um otllcial de pe-
dreiro, peeram tod(9 safar-se, sen accidente.
HOSPITAL TOUTCGUEZA rcunio convocada
para hoje, deixa do ter lugar por achar-se o edifi-
cio do hospital lodo cercado d'agua das ultimas
chuvas.
ORDENS SACRAS.Na sexta-feira passada o
Exm. e Rvm. Sr. bispo diocesano conferio ordens
menores seminaristas, e houlein ordenou um
subdiacono, um dicono o nove presbteros. O
acto leve lugar na igreja do seminario.
E' assim que o zeloso prelado, conhecendo por
si proprio o carcter .dos seminaristas, que se
acham sob a sua direccao, vai premiando a appli-
cacao e bom coraportamcnlo d'elles com os di-
ve'sos graos da crdenacao, a que aspiram.
E' incontstavel que o seminario pernambucano
vai prosperando a olios vistos : oxal que os fiis
das quatro provincias de que se compoe o bispado
equem o Exm. bispo Tecorre para o auxilia-
reis, reconhecendo o importantissimo servico que
' o no^so eximio prelado vai prestando religiao e
ao paiz com o seu seminario, o coadjuvem ellicaz-
mente na dispendiosa empreza quo tomou sobre
os seus hombros, e reconhecan quao bem empre-
gado o bolo com qui^ contribuem para a illus-
tracao e perfeita educacao do nosso clero na pro-
pria trra natal.
TRILHOS PARA OLINDA E BEBER1BENa
reuniae marcada para boje, sabbado 22 de maio
correte, dos directores eleitos da companhia dos
trilhos urbanos para Olinda e Beberibe apparece-
ram apenas os Srs. Jos Joaquim Antunes, Jos
Baptista Braga eTheo. Just faltando sem partici-
Sacao os Srs. baro da Si ledade, e Manoel Jos
antas. Gomo esta reuniao devia ser a primeira,
e por consegrante urna das mais importantes, os
tres direc ores nao quizeram tomar a si a respon-
sabilidad!' da eleicao interna de que trata oart. 22
dos estatutos e marcaram novamente o dia 24, se-
gunda-feira as 11 horas da manhaa, para outra
sossao esperano que ao menos desta vez os ou-
tros senhores eloitos se dignaro comparecer.
Depois de levantada a sossao, recebeu-se um of-
iicio do Exm. bario da Soledade em que declara
nao poder aceitar o cargo parane foi eleito,por seu
estado de sade e muitos affaieres; ter portan-
to a directora de nomear um subtitulo na forma
do art. 32 dos estatutos.
LEILO.Hoje as 11 horas em ponto eflectua o
agente Pinto o leilao de um bote e urna lancha ve-
loz e mais ohjectos salvados da galera americana
Belle Crile c existentes no trapiche da alfandega
onde se effectuar o leilao, segundo o annuncio ina
, ccrido no lugar competente deste Diario.
' LOTERA.A que se acha a venda a 107", a
beneficio da matriz de Buique que corre no dia 29
do corrente.
Banco Mau & C.
Raa do 'numrelo n. 34.
Descoma letras commereiaes a taxa convencio-
nal.
CASA D CAMBIO
Teodoro Simn & 0.
Compram e veudem por .conta proptia
tnetaes, moedas nacionaes e estrangeiras,
scjjoi de cambio, sedulas do governo e do
qanco do Brasil.
Descontara letras da trra e outros ttu-
los commereiaes.
Encarregam-se por conta alheia das mes,-
mas transacc5es, da cobranza de letras da
ierra e de outros ttulos commereiaes.
Recebem quaesquer quanlias em deposi-
to, em conta corrente, e a prazo ixo.
Largo do Corpo Santo n. 21.
ENGLISH BANK .
O Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da pra^a taxa a con-
vencional
Recebe dinheiro em conta corrente e a
prazo fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
principaes da Europa, tem agencias na Ba-
bia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito
para os mesmos lugares.
Largo do Pelourinbo n. 7
A aUandcga desta cidade precisa comprar
para o sen expediente os seguales objectos :
1 balanca decimal cujo mximo peso seja d
1,500 kiiogr,
16 peses de 30 kiiogr. cada unu
9 ditos de 15
9 ditos de 10
9 ditos de 5
9 ditos de 2
9 ditos de 1
9 ditos de 0,5 kBogr. ou 500 grammas cada un.
9 ditos de 200 grammas cada unx
9 ditos de 100
" 9 ditos do 50
'.I ditos de 20
9 ditos do 10
1 med'da de litro.
1 dita de meio dito.
1 dita de decilitro.
1 dita de cenlio.
Quom quizer fornecer taes ob}<>cto;; eompareca
com suas propostas era caria fechad;, at o dia 31
do corrente.
Alfandega de Pernambuco l de maio do UH>J
AssicnadoO inspector interino,
L. de C. P. de Andradc.

O draro* posto em scena, com todo esmfro reqnenilo \\-Ui sm aulor. Segu em poneos .das a escuna portvigueza
Senario novo
Recebem-se encommeadas no escripto
do thealro.
O* resto dos bilhetes aotem-eea venda em casad
da boneficada ra Bella 12 e no dia do es-
pectculo no eseriptorio do thealro.
AVISOS MARTIMO;;.
COMPANHIA PEKNAMBUCANA.
DR
Xavesaco caslelra por v;ipor^
Paraliyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acarae e Granja.
O vapor Ipojucu, cominandante
Martina, seguir paraos portos cima
no dia; 3 do corrente a? 5 hora*
dafiarde. Recebe carga at o dia 29, encona-
mendas, passagoires e dinheiro a frote al as
! horas da tarde do dia da sabida no eseriptorio
do Forte do Mallos n. 12.
. paro>rtat(H la carga e passageirns tra-
idido AQ >nso Stureira ua ra do
Apollo n. 22.
UUOESL
LEIliO
Conselho de compras do arsenal
de guerra.
0 conselho de compras do arsera.1 de guerra
precisa comprar o seguinte :
46 pares de hotins.
1 camisa de racia.
58 lencos.
38 pares de lnvas.
' 68 pares de raeia.
Ii2 varas-de algodozinlio.
5 duzias de taboas de pinho de 3|5 de grossura.
5 fcixes de arcos de ferio de 1 pollegada.
0 ditos dito dito 1 1|2 dita.
6 pistolas de espoleta.
1 tesoura paratorarcavallos.
1 ceriniia de metal.
1 As nessoas que quizerem vender ditos artgos,
apresentem suas nropostas com as compelenes
amostras, na sala do conselho, as 11 horas do da
25 do corrente.
Sala do conselho do compras do arsenal de
guerra de Pernambuco 15 de maio de 1869.
Jos da Silva Guimaraes,
Presidente interino.
Jos Baptista de Castro Silva,
_____________________Screetario._________'__
Ultima praca.
No da 25 do corrente. depos da audiencia do
Illm. Sr. Dr. juiz de orphos, vao praca os alu-
gues das casas da ruado Pilar ns. 116, 114 e Ha,
e ra dos Guararapes n. 63. ^^^^^^
COMPANHIA PERNAMBl'CANA
l'H
Xavcgaco eosteira por ^apor.
Mamongnape.
O vapor Coruripr, comuiaiidante Penna, seguir
para o porto acimaSo da 28 do corrente as &
liaras datante. Reedie carga, encommemlas, pas-
sagens c dinheiro a freto at as 2 horas la tarde
do dia da sahiila, no eseriptorio do FortedoMatlo*
n.12.___________.-___________
mnms miwu .
DE
Paquetes a vapor.
Dos partos do norte esperado
at o dia 23 de maio o vapor
Tocantint, commandante J'. M.
Ferreira Franco, o qual depois
da demora do costume seguir
para os portos do sul.
Desde j reeebom-so passageiros e en;aja-se a
carga que o vapor poder eonduzir, a qual devora
ser embarcada no dia desuachegada. Encommen-
das e dinluiro afreteat as duas horas lo dia da
3ua sabida.
Nao se recebera como encommendas sonao ob-
loctos de pequeo valor o qoe nao eMedam a_2
arrobas do peso ou 8 palmos cbicos de med cao.
Tudo que passardesles limites deven ser embar-
cado como carga.
Prcvine-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebem na agencia na da Cruz n. 57,
1" andar, eseriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo t G.
urna lancha, um bote, remos,' ttous maslros, duas
velas^dbus compaasos e deus lampeSes
f>egHi^la-Seii-a 41 i eorrentc
as H horas em rnto
N>TRAPICHE D'ALF.IKEGA.
Ilenra/ Hiiowles, capitn da galera amerieai^
Itelt trot, submergida no alto-mar, na sua ultima
viagem de Chinfha Jelands flowes, far leilao.
com lconca do inspector da alfandega, em presen-
ca de um mpregado da tnesm repartir para o
lira nomeado, com assirtenoia d> delegado do (en-
sillado dos Estados-Unidos, pan intervenrao d
agente Pinto e por confa e riseode quem paate
cer, dos objectos cima mencionados, salvados da
referida galera, e existentes ei frente do tKtpirhc
d'alfandega, aonde se elfcctnar o leilao, no dia e
hora supraditos.
Cozinheiro
Precisase da um I om cozinheiro : no collegio
do Bom Conselho, ra do Hospicio n, 36.
V
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 1 a 21. 533:4975793
dem do dia 22...... 3:744505o
537:241/5848
M0V1MENTO DA ALFANDEGA
Voluntes entrados com fa sendas
dem idera com gneros =
Volumes sahidos com fazendas 19
dem idera com gneros 28
COMPANHIA
DO
BEBERIBE
47
Descarregam hoje 24 de maio
Vapor nglez=S///fl=niercadorias.
Barca inglezaSeraphinamercaduras.
Sumaca hespanhola=P8roW$ vnho.
Escuna hespanholaAnn/a=idem.
Patacho portuguezGforflws<;=farnha'd6 trigo.
HECEBEUORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DF. PERNAMBUCO.
Rendimento do dia 1 a 21. 32:6811835
dem do dia 22...... 1.689470
34:371*305
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendiraentododala2L 6^:7431163
dem do dia 22...... 235*817
59:978*980
MOVIMENTO DO PORTO.
Navios entrados no da 22.
Rio de Janeiro e portos intermedios6
dias vapor nacional Cruziro do Sul, de
. 1,119 toneladas, commandante Joaquim
de P. G. Alcoforado, equipagem 62, carga
dilerentes gneros: a Antonio Luiz de 0.
Azevedo & C.
Rio Formoso e portos intermedios7 ho-
ras, vapor brasileiro Paraht/ba, de 104
toneladas commandante Mello, equipa-
gem 15, em lastro; a companhia I'ei-
nambucana.
Hamburgo 62 dias, lugar dinamarquez
Libra, de 150 toneladas, capitao H. N.
Halberg, equipagem 7, carga differentes
gneros; a Tasso Irmo.
Navio auhido no inesmo dia.
Penedo por MaceiVapor brasileiro fija-
quid, commandante Azevedo, carga dif
ferentes gneros.
0 caixa desta companhia commendador
Thomaz de Aquino Fonceca, acha-se autho-
risado a pagar no seu eseriptorio ra do
Vigario n. 19, das 10 horas as 3 da tarde,
o 42. dividendo desta companhia, na pro-
porco de 3$000 por cada accao.
Eseriptorio da companhia 21 de maio
de 1869.
' O secretario
Dr. Prxedes Gomes de Souza Pitonga.
Para o Rio Grande
do Sul
Deve seguir em ponaos dias a barca nacional
Therezu recebe car*.* a froto : a tratar com
Bailar, Oliveira & C, ra do Vigario n. 1, pri-
raciro andar,__________________________________
. Para o Rio Grande
do M
Deve sesuir dentro era poneos dias o patacho
nacional Henifica, recebe carga a lele : a tralar
com Baltar, Oliveira & C., na do Vigirio n. 1,
1* andar.
LEILAO
DE
Loja de fazenda
Transferido de 22 do crrente por causa
da copiosa e permanente chuva dessedia.
O agente Oliveira far leilao, por mandado do
lllm. Sr. Dr. juiz do commercio desta eidade, em !
exercicio, requermento alendo ouvidos os cura-
dores ficaes da massa fallida de Guimaes & Silva,
da Jinda arroacao e fazendas da loja sita ra da
Imperatriz u. ;(i, servindo de base a offerta em,
leilao de 11 do corrente
Segunda- fe i ra, 24 do crrante
ao meio-dia em ponto, no lugar da indicada lojay
pudendo os pretendemos examinar previamente o
balanco com suas avallarles, em mao do referido,
agente. ,
"llLAO-
De (I!vtla& a?s imjtortancla de
f&4:3>fl.t-ft.
O agente Maitms levar novamente a leilao as
dividas activas Ao ca=al do fallecido Jos Rnptis-
Ut da Ponsooa Innior, por mandado do III:n. Sr.
Dr. jmz de orphos, na importancia do .
84:691*214.
Terca-feira 25 do corrente.
No armazam da ra do Impera lor n. 16, as 11
horas do da.
THEATRO
DE

A
Pretende seguir com mnita hevidade para este
porto o palbabote portuguez Bkphantt )ior ter a
maior parte da carga pnpajada : e para o resto
que liie falla trata-se com o coiwgnatario Joa-
quim Jos Goncalves Beltro, a ra do Commercio
n. 17.
Dos salvados do hiate naefoiial
Saota Cruz.
Tersa-feira 25 do corrente.
Por causa da chuva nao se pode cffectuar o
leilao das mercadorias salvadas consistiudo em
ferragens, vnhos, manteiga, louca, sebo, serveja,
genebra, moendas para engenb, farinha do reino
em barricas e saceos, fblhas de ferro, yergasrtc,
ter lugar como cima fica dito terqa-feira 2o do
corrente no armazem do Sr. Loyo no Forte do
Mattos as 11 horas da manhaa.
DECLARAGOES.
O administrador di recebedoria de rendas
internas geraes faz publico que neste corrente mez
e no de maio prximo futuro, visto estarem con-
cluidos os langaraentos, e que os devedores do
imposto pessoal, relativo ao exercicio corrente de
1868 a 1859, residentes as treguezias do Reeife,
Santo Antonio, Affogados, Poc aa Panella, Varsea,
S. Lourenco da Matla, S. Amaro de Jaboatao, e
aluribeca, teem de paga-lo, livre da multa de 6 0/0
e com ella depojs do referido prazo.
Recebedoria de Pernanbuco 3 de Abril de 1859.
Manoel Carn-nro de Souza Lacerda.
EMPREZA DRAMTICA
M
f'Intransferivel)
Achando-se restabelecido dos seus incomrao-
dos o artista Thomaz, sobe a scena pela primeira
vez o novo drama em 1 acto, original brasileiro
composto por una actriz do thealro de Santa Isa-
bel e pela mesma offerecida as Exmas. Sras. de
Pernambuco
IlllIER Ql'E PERDE
fflOLHER QUE SALVA.
Personagens. Os senhores.
O brigadeiro Gal vao. Thomaz.
Alvaro. ...... J. Augusto.
Custodio, criado velho. Brochado.'
Gabriel, moleque..... Jordani.
D. Leopoldina, cega, raulher de
Alvaro........ Mara Velluli
Brasilia, sua (Iba..... Zulmira.
Mmc. Delannay, viuva. Jaita Azevedo.
Visinhos, visinbas etc., etc.
A scena passa-se em urna casa as margens do
Capibarbe.
poca actualidade.
Segu se a representado da muito applaudida
comedia em 3 acto-
0 PASSARO AZUL.
Na qual a Sra. D. JuhjB Azevedo representa
tres dilerentes papis.
Dar fim ao espectculo a aria-burlesca do Sr
Martinho
O boleeiro apaixonado.
Comecar as 8 horas.'
Para o indicado porto pretende sabir em pon-
eos dias a veleira e bem conhecida barca Social'
capitao Rocha, por ter a maior parte do seu car-
regaraento prompto, c para o resto que Ihe falta
e passageiros, para os quaes tem bons commodos,
trata-sc coin o consignatorio Joaquim los Gon-
calve* Reltrao, rua do Trapiche n. 17,
ILHA DE S.
de 6 saccadas de pedra de Lisboa, 3 portadas novas
para sobrado moderna, 1 portao e porta de cos-
tadinho, 25 vaos de caixilhos, 8 ditas de alcovas, 1
columna, ripas e caibros, taboas,bandeiras e outros
objectos
Terca-feira 25 do corrente.
s 4. horas da tarde
por intermedio do agente Pinto
na rua do Alalho (Boa-Vista) ultimo portao no
fundo da Caixa d'Agua.
A empreza tem a saisfac5o de anminciar
ao Ilustrado publico (Jae sobe cena na
seguinte semana, o drama em 7 actos, ori-
0 muito conhecido patacho portuguez Jorgente,
a chtgar por estes poueos das do Rio de Janeiro,
saldr para-o porto cima com umita 'urevidade,
visto ter o seu carrega ment quasi prompto, c
para o resto que lhc falla e passageiiws, para os
quaes tem bellos commodos, trata-se com o con-
signatario Joao do Reg Lima, rua de "Apollo nu-
mero 4._______________________________________
Para o Porto
seguir muito breve a barca portugueza Seguran-
ca, por j ter a maior parte da carga prompta;
recebe ainda algnma carga e tambem passageiros:
a tratar com Cunha, Irmos & C, rua- da Madre
de Dos n. 34._______'________________________
Lisboa
Segu com brevidad* a barca portuguesa Perei-
ra Borges por ter parle de su?, carga prompta :
para o restante e passageiros trata-se com Olivei-
ra, Filhus & C, largo do Corpo Santo n. 19.
COMPANHIA PERNAMMJCANA
DE
NavcgacSo costeira por vapor.
Goianna
O vapor Sarahi'ba, cem-
mandante Mello, seguir para
o porto cima no da 26 do cor-
rente as 9 horas da ncite. Recebe
, carga, eucommendas, passageiros
o dinheiro a frete no eseriptorio do Forte,do Mat-
tos n. 11_______________________^___________.
?R O PORTO
Deve seguir dentro em poueos dias a barca por-
tugueza om Sijninnlhin, de primeira marcha, por
jter prompta quasi toda a carga : para o resto
que lhc falta e passageiros, aos quaes ollerece ri-
cos e excollentes commodos, trata-se com Bailar,
Oliveira t C, rua do Vigario n. 1, pnmeiro
andar. ______
AVISOS DIVERSOS.
Club Pernambucano.
A partida do corrente mez tera lugar na
noute do dia 29.
O gnard o do convento de Santo Antonio desta
eidade convida a familia, parentes e amigos do fi-
nado Manoel Joao de Amorim, para assistirem a
urna missa e memento, que por alma do,mesmo
finado, tem de celebrar no dia 26 do corrente, pe-
las 7 horas da manhaa. ________________
mnan
ML
Precisa-e de umn. ama forra ou escrava para
engommar Son perleicao : na rua das Flores nu-
meio 17.
Precisa-se de urna ama para engommar e fazer
os mais servicos de urna cata de pequea familia :
na rua Novan. 21, loja.
Rio de Janeiro
Segu com brevidado para o porto .'.cima o bri-
Rinal brasileiro.composto pelo Sr.Dr. Fran- gue nacional Isabel, por ter parte do seu carrega-
Uin Tnvnra men'" engajado para o resto qae IIki falta, tra-
"Jl t-se com os con^gnatarioa Antonio Luiz de OU
Tres lafirrimas 've,r;i Azeve,U) c->rua **Cruz "57> p""1*"1"0
ATTENCAO
Um moco solteiro de excellente conducta, mo-
rando em um excellente sebrado de Io andar com
bastantes commdos, no bairr de Santo Antonio
e em boa rua, desoja encontrar para companhei-
ros sua morada, dons mogos as mesmas con-
dicSes, ainda mesmo estudantes : a tralar na rua
da Concordia n. 9. _________
MOLESTIAS do PEITO
HYPPHOSPHITOS
d0DKCHURCHILL
XAROPE de HYPOPHOSPHITO de SODA
XAROPEdeHYPOPHOSPHITOdeCAL",
PILULASdeHyPOPHOSPHITOdeQUININO'
CH LO ROSE ANEMIA
CORES PLIDAS
XAROPEdeHYPOPHOSPHITO de FERRO
PILULASdeHYPOPHOSPHITOdeMANBANESIA
TOSSE. BRONCHITIS
DEFLUXOS ASTHMA
PSTILHAS PECTORAES.b'CERCIIU
Eligir para os xaropes o fruteo quadrado < tm
todos ot productos a assignatara do D" Chmb-
CHIIiTi, e o letreiro com a marca de fabrica da
Pharmacia SWANN, U, rua Coi lijioM-PARIS

vVIBS.
E^BALLET
^>xur
As :: hitas do Tollet, approvadas pela
Academia imperial de medicina de Pariz,
sao cnipregadas eotn o maior ^^^^
xito para curar a rhlorosa?,-
e fortificar as constituicoes
Iracas. Nunca este ferrugi-
noso ennegrece os denles.
Para a garanta da sua autlienlicidade,
o nome do inventor vai gravado em cada
pilula como margem.
em Itio-jA\niio, PupiMchrlIe; Ckettlol.
em Peunmiiuco Uairtr t C".
D[WnU
POS DE ROG
'ApprQvatht pela Academia imperial
de medicina de Pai
Um frasco do P de Boge, dissolvido
em urna garrafa d'agua, d urna limonada
agradavel, que purga rpidamente e de
um modo certo, sem causar a menor
irritacao como acontece com a maior
parte dos outros purgantes. Oa T*m de
Bog, sao inalteravcis por isso empre-
gam-se fcilmente em viagem.
I era Itio-jASKino, Dupotcheile; Cheixilot.
i ciii l'm.iAMtico, MtturcT t C*.
AVISO
aot convalesccntes e s pessoas
fracas t debilitadas
O QUINIUM LABARRAQUE approvsdo
pela Academia imperial de medicina de
Pariz o tnico por eicellencia.
De? lio
em Rio-Jisnno, Dponckelc; Chctolot.
cm l'uuNAMiiuco, Uaurer i C".
i ..imiiiMmmtwvmmimmmmm
PILULESS^CAUVIN
I PkirBKiea, kookntA ttbmur*- "*-
Este precioso PargaUv* veajMrt o ^"St
I como iiradavel o remedio mais infallivel Bar Des-
truir u eonitlpaioM, 'Hg;. "f5 re"
Ibeldes, sssim como a Mita e a laeol*e.
I Elle t eflica as ganlrltla, obfclrueiwa enM-
I oecM, asmmas. dOre*,caiarrkM, ciuplaca*,
I olla e rbeamallaaaoa.
I" 0 mererimento das rllataa Caala pode_rew-
I mir*i nesus paUtra : aMaUaeleeer ou coaacr-
I Ellas nao pedem nem resguardo aa comida aa
I bebida; tm dote laxantei.JWS^JhT^U?!!
I ellas as refecijoes: em dote Bwajattva de uoite aa
Ideitar-se. _______
Pmumbuc > KM. aWf *i C. ______
mm
I andar.
Machina de costura
Quem tiver urna machina de costura que quei-
ra alugar, pode dirigir-se ao n. t>9 da rua do Pa-
dre Flonano, Io andar, que encontrar com quem
tratar, ou annuncie a sua morada para sor pro-
curado.
Fugio no dia 20 do correald o escravo Apohna-
rio, preto, croulo, idade 2i annos, pouco mais on
menos, estatura recular e bonita iigura. alea-
do da mao esquerda, da qual s tem dous deilos.
natural de ljoyradouro em Panel las de Miranda,
para cujo lugar <> desconfla ter fgido : roga-s.-
as autoridades policiaes e aos capitaes de campo
de o apprclienderem entregarem a seu senlior.
no referido lugar Mjradouro, cm Panellas o Sr.
Thomaz Ferreira da Cunha, ou ao Sr. Jos do>
Santos Silva, e nesta praca aos Srs. Sa, Amorim A
," rua do Livramento u. 6, qne sera recompen-
Hfto. .:___________
Ama
Precisa-se de urna ama escrava ou forra par;i
comprar o cozmliar para las pessoa : na rua d:t
Cadeia n, 29, 2o andar.
RUA
DO
CABUG
esquina
| da rua larga do
Rosario.
MML
HIJA
EO
______DE JOIAS CABlIG
Este importante estabelecimeto no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,] esquina
e vende por prepos que nenhuma outra casa pode vender. |a raa largado]
vista da qualidade e do prego das joias cada um pder-se-ha convencer da verdade.l |
Garante-s ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedrais finas por prepos muit9 ele- Rosario,
^ados.
iniMiTi aiff.y I AJ loja es, berta at 3s.9 hom-da pioiil^. ^r



Diario de Pemambuco Domingo 23 de Maio" de 1869,

nteresse
No palco do Tarto n. 31 precisa se Je um me;,.
|TO de msica. _____________
"BRTH0L0KO
COMPAMA PERWAMBUGAHA
PARA UZO INTERNO
MUlUftOS SIMPLES
Xarope de jnrubeba, Vinfao de jurobeb*. Plalas it
|nbel. Tiulur* tic jurubeba, Exiracio hydralcoolico
t jurubeba.
rarrtiADos conpostos
Vmho de jurubrbii ferruginoso, Xarope de jurubeba
lerru$iuoso, Pilulss e jurubeba ferrugiiioso.
rn uzo EXTSSNO
Ule e luiubeba, l'uniihla de jurubtba, Emplastro de
tanvov
A .11 Id UEtt.
Cuta planta liuje recoiihecida com o mais poderoso
Wuico. cuino un evcelleule deSubstrueDle, e como tal
Bpficada nos cngnrgitauenlos do figado e taco, na-
BteroiiU'* propriaiiK'iite ditas, ou aiuda complicadas
coi anaiarcuas, nos ufljmuiacAee aafc*a|Ma|at as
febres iiitcniitrDti'S ou duiezas, no ;. abeessos internos,
mi tumores esptcialuieule do tero e abdomen, nos
inMiiri" glandiilosos, ua anazareba, as LyJiowezias,
irysip'llas; c aarociada as |>ropara<;es ferruginosas,
Muda de grande vaulagem as anemia-, cbloroses.
Sallas de un n-tiuai.o. leucorrlieias, desarraigos alom-
os do csiouiao, debilidad* orgnicas, e pobreza de
kaugue, etc.
O que diremos affirma os mais dulinctoi medios
fcsta citade, entre os quaes podem os citar os Illlms.
Srs. Drs. Silva Ramos, Aquino Fonseca, Sarment,
Sete, Pereira do Carmo, Firmo Xavier, Silva, etc. Todos
lies reoonbecen eicellencia d'esle poderoso medica-
mnlo salire o* demais ate boje conbecidos par* unios
os casos citados, tanto que todos os das fam d'ello
applicaclo.
Apresenteado tos mdicos e so publico a geral di-
versos preparados da jurubeba, ti vemos por (im gene-
ralisar mais o uso d'esle vegetal, fazendo desapparecer
a repugnancia que at hoje sentiam os doentes de usar
dos preparados empricos d'elle. o mais das vezes repu-
gnantes a trngarem-se, e que tinham ainda a desvanta-
gem de oto ser calculada a dose conveniente a appli-
car-se, o que torna mullas vezes Imprnllcuo um medi-
camento, que poderia prodozir ptimos resultados.
Os aossos prepados s foraru ^presentados depois da
bavermos caavenientemente esludado-a jurubeba, fa-
zendo as experiencias precisas para bem counecer as
propriedades medicamentosas d'esta planta em suas
raizes, lollias fruclas ou bagas, e a dose convenientes
applicacio. tendo alem d'isto procurado levar os dossos
preparados ao maior grao de perfeicao possivel, para o
que aao poupamos esforcos, nao nos importando a
moco lacro que possames tirar.
Por tanto os que se dignarem recorrer aos nossot
preparados podem ler a cer eza de que elles onViecem
a gai anlia, de que se pode encontrar a prompta e infal-
tivel cora de qualque dos sofrimeolos, que deiamos
inoumerados, se forem em lempo applicados leudo
alm d'isso, medico ou doenle a vaniagem de escolher
as nossas variadas preparares, aquella que melbor
lhe pode couvir, ja pela fcil applicaco, e jpela eorn-
Slicacao das molestias, idade, sexo, ou ainda nalureza
ecada individuo.
Aanossas preparantes ferruginosas sao feilas deforma
que te lomara completamente soluveis nos soceos
trtricos, porque procuramos os compostos de ferro
que orno ttes eilio boje reconhrcidot.
Para aquellet que mais minuciosamente queiram
conhrcer aspiopriei.adcs da jurubeba, c saberein a ap-
plicaco de iiostos preparados, desliihuimaf gratuita-
mente em nosso deposito mu folhi-to, onde Halamos
ais lenaameme d'esta planta e dos meemos prepa-
rados.
Dtpoiilt otrai t loaor o preparador tioluae Drogara
34, ru larga do Roiaito, 34.
lgreja de Uot-sa Seuhora do Rosario ila fre-
gtiezia il.i Uoa-Vista.
Os abaixo asignados Humeados pelo Mu. Sr.
Dt provedor de caponas paia adttiinitraeem a
referida igieja, e ttalo de dar principio as nraa
da inesma igreja, e CMio de si s nao |x-ssam fa-
itr recorran a proiwco das almas piednsas e
bem turnada*, atim de Ibes njudarom na rcedili-
ario da casa sagra la.
A com n'ssa i cunta qoe ao farcr este appcllo a
generosidade dos liis nao serio esles indiUerentej
atiento o lim a upe dedicado tal pedido.
^ A igreja estar abierta do dia lo puf diante.'das
6 horas di nmbla .>; t> da larde. Agellas pes-
ada* que quizercm coadjuva-los poderao remetter
.14 suas estillas a me.-ina igreja ou na lypogra-
lliia deata Diario ao lllm. Sr. lr. Migad de Fi-
gu"ira Faria noss digno pi-i.t.n-or.
A cointnisso declara qno a nroDmvao ue fr
recebendo qtialipor anpia ir log graderendn
por este Marte e a aosa owis, iiaiitueif nao
-era iodllfonanta para squclles que cuaeormtB i^t
ra a raediieaajta da tua igieja.
Con>ist.>i i-i da preja de .Ns.-a seakara do Ro>a-
rio, .'i de laaio a ltt.
Cesa rio .Vureliano Ventara.
ofi Padru de Sant'Atina.
Audi.; Av.'iiuo da Costa.
ITTILIMIADE Z,
Aos 500 pares de brincos.
Chegoa e vende-se no Coraco
d'Ouro, ra do Cabng, brincos de
mlosinias com urna franja penden-
te a um rico desenlio e ouro de
ei, pelo pequeo preso de 15#000
cada par. baratissimo.
Joaquini Ferrara tos Saiiws, Mirfes-|
sor de danra, rhc^ido mlii.iaiitntlu da Eu-
ropa a esai.Mivinc;!, tern .1 LvtJBffl fliipai-
titipar a swjs Ilustres habitantes, o mu
principaImetflti zqs digno* clM'fe* que lix.ona em ilanra tl-i)ai\n do toda a
regra na ca*a de sua residetrcia, na do
Imperador a. 7 W andSr, as tercas, e
quintas-feiras, das 3 horas t!a larde, ate ;is
10 da noute. -e aos domingos de manilla e
a noute. Proficaudo-se lambem, a ir
as casas parlioulares e collegios nos dias
que para issollie dsjsignarern.
Na ra Direita n. 2, luja do uiiciro, on no
povoado di is Montes, precisa o ahafro iMignado
eaMender-se com o Sr. Manoel Calisto ilo Sonza a
negocio de seu inleresse ; isio 110 praso de tres
as. Reeie 18 de Maio de 186*9.
Pedro Ouarle Rodrigues Fn{t>
.Na ra do Qoenado 11. 1, precisa-se allr
-un os Sr?. abatxmencionados,a negocio desflus-.
interesses:
Fredcrico Amonio d>' Mello.
I080 Antonio de Mello.
Marcelino Antonio Pereira.
Jos Flix d'Oliveira.
Klias Pereira titunjalves da r.unha.
Dr. Candi'lo J. Casado Lima.
Antonio Bernardo doe Santos Jnior..
Jos Pedro Velloso da Silveira Jnior.
Antonio Mximo de Barros Leite.
Ricardo Pereira do Na?citn,mlo.
Jos Leandro Mrtir Fgueira.
Jos Mara de Vasconoellos Bourbon.
FranceliHO Domingos de Moura.
0 abaixo assignado tlcisoureiro da
irmandade do Divino Espirito Santo, erec-
ta no convento des religiosos Franciscanos
desta cidade; declara aos seus carissimos
irmos, que esta irmaiidiide ntada deve a
pessoa algum.i, ncm niestno sufTragiw dos
irmSoa falecidos, e aqueltes que' se jnlga-
rem credores da referida irmandade, apre-
sentando seus ttulos ou documentos, na
ra doQueimado n. 55, loja do mesmo
thesoureiro para serem pagos. Reci 2
de maio de i8(i9.
Afronto Mortira Tti/iporal.
Thesoureiro
o helhor itiPt \mm
DA
Fabrica de Vieira Guimarrtes
& Couto
Do Ro de Janeiro.
ste acreditadisimo rap tem encontrado a me-
lbor aceitarao possivel. O seu fabricante foi por
muito tempo gerente e niestre da fabrica de Joao
Paulo Cordeiro, e tendo-se estabelecido, envidou
todos, os esforcos, e conseguio fabricar rap, qne
nada deixaa desejar, e anles se lbe avantaja, pos-
to em parallelo com o da fabrica do dito Cordeiro.
O aroma extremamente agradavel e tem sido
inulto apreciado pelos amaines da boa pitada,
gario 11. 3, iulgam nada dever a esta pra^a, Acna-se a venda por grosso e a retalho, na ra do
e se a!p.uem se considerar ciedor da mes-1 Vigarion 16, 1 andar, escriptorio de Joaquim
ma firma, queira no praso de quinze dias"
apreseatar sua cont, visto ter de -retirar-
se da sociedade o socio gerente ManoelLuiz
dos Santos.
Pernambuco, 10 de maio de 1809.
Manoel Luiz dos Santos.
mmm
- -Manoel
lecidos i'iim
I&"d9i,l5iii tSi!>-'%
Xu dos Santos r C. estabe-
armazem de cabos ruado Vi-
AMA
Ni ra da Penlia 11. 25, 2 andar, precisa-se de
ama ama para todo o serrico de urna casa de pou
c& famiiia.
Em casa de THEODORO HRISTI-
Afc'SEN, ra da Cruz n. 18, encontram-se
[-efiectivameiite todas as qualidades de vinho
BordeatH, Bourgogne e do Rheno.
Antonio Ferreira da Silva Maia julga nada
dever pessoa algitma, no entretanto se alguemse
uIl'.-u' seu credor queira apresentar a sua conta
ou titulo no prazo de oito dia para ser pago.
IMilHI
para o ser'
29, hoteJ eoiniereiaJ.
Precisa-* de um criad para o servioo de casa :
ua 1 ua das Larangeiras
Precisa de um asa pequea no ha-
ro da Boa-Vista, propria para umhomem,
soHeiro: quein tiver tenha a boadade de
dirigir-se a ra do Commercio a. 32, 2*
andar, que achara com quera tratar.
Ama de leie.
Precisa-sede una ama deleite sem lillio : a
tratar ua prac,a do Corpo Santo 11. 17, 3 andar ; e
no mesmo teru urna escriva para alugar para o
servico de casa. ^^^^
Irmaudadc do H%. Huramento
da metrlz da Boa- vista
_Tendo esta irmandade de acompanhar a procis-
de Corpus Christi que tem do saliir da igreia
"Tizde Sanio Antonio, no dia 27 do correle
, sao convidados todos os irmaos a coirparece-
CoMistorio 24 de maio de 1869.
O escrvao interino,
.Manoel Antonio Cardoso.
ACTOR
Hf muita necessidade de se fallar com o Sr.
Procopio de Sotiza Santiago, na ruaDireita n. 53,
9 negocio que nao lbe deve sereslranno._______
gTQijem precisar de orna ama, principalmente
para casa deJieniem solieiro, s anal cozinha, ea-
gomjna, etc., dirija-se ao pateo do Terco n. 28, pe
achara com quem tralar.___________________
Aluga se a casa terrea da ra da Soledade
n. 32, a qual tem duas das, qaatro aleovas, co-
tinha fra, alera desla mais tres quartos, cacimba
proprta, tudo murado, e com muitos arTeredos de
(rucio : quem a pretender, dirija-ie am)
Queimado, loja n. do Sr. Qaspar.
Engomma-se com perfeicao e cominode pre-
co : na travessa do Gaz n. 1, confronte aos eo-
queiros. ^^^^^^
Fundipo da Aurora.
Neste vasto estahelecimente sempre se encontra
um completo sortimento de taixas oe ferro batido
e fundido; fabricadas recntenteme, e se fabrican)
de qualquer molde a vontade dos compradores, t
recos razpoaveis.
Attencao
Pede-se ao Sr. Severino Duarte (ueira appare-
cer ra do Commercio, armazem n. 18.
Precisa-se de alugar una nsgrinba para an-
dar com urna enanca de um auno : na ra do
Padre Floriano n. 7*1, 2o andar.
Urna senbora solteira competentemente habi-
litada par o ensino se offerece para leccionar em
um engenho, nao s pnmeiras lettras, como tam-
bera lingua nacional e francez: a pessoa que de
seu prestimo se quizer utiltsar, annuncie por esta-
folha para ser procurado.
Constantino Rodrigues Mendes, tendo
justo econtratado com a Sra, D. llosa Telles
de Merieaes Souza viuva de Jos Bernardo
de Souza,' a compra da taberna cita no lar
go do Pilar n. 21 livre e deserabaracada de
todo e qualquer debito,faz sciente ao publi-
co e cora especialidade ao corpo do com
mercio, e se alguem julgar-se com direito
a mesma, apresetjte-se no praso de tres
das, lindo o qual nao se attender reclama,
cao alguma. Recife, 19 de maio de 1869-
Precisa-se de duas amas urna para co-
sinhare outra para engommar, para asa de
familia, paga-se bem, na roa do Hospicio
n. 62.
Aluga-se
na Cruz das Almas d
ale do sitio do Sr. T
Methodo Castilho
a casa e sitio na Cruz das Almas das Mocas n. 2
a tratar delroate do sitio do Sr. Tasso.
Trocam-se
is notas do banco do Brasil e das cartas flliaes,
m descont multo razoavel: na faca da Inde-
}ndenflia n. 22.
018EMIO DE DIRJECflO
Os Senhores.Saunders Brothers & C., Tasso
Irmos* Luiz Antonio de Siqueira.
i.iitiM i:
0 SR F. F. BOUGFS
Restando ainda emittir algumas aeces d'esta companhia, da quantia nominal de]
00,5000 cada urna, tas quaes s se aceitam em virtude da le, 20 /0, ou 40^000 por
;ada aeco; convida-se pelo presente ao publico em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessidos no commercio, que queiram dar emprego seguro aos seus
apitaes, disponiveis, a subscrever o numero de accoes que Ibes approuver.
Algumas destas aeces j tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
Je na presente occasio (conhecidamente a melhor), empregarem o dinheiro de que
poderem dispr em objectos de valor real, como vapores, predios etc., que lhes garan-
tam seus capitaes.
A companhia possue h'ije 10 vapores, 6 inteiramente novos, edestes o ultimo est
i chegar e Inglaterra, onde foi construido expressamente para ella.
Alera disso est edificando vastos armazens, no terreno que possue no largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido de 10 % ao auno, nos ltimos 4 annos.
As aeces que se emittirem gozara dos mesmos direitos, e perceberSo o beneficio
dos mesmos dividendos que os antigos em proporco da entrada.
IL'cebem-se asignaturas no escriptorio da companhia no seu edificio ao caes da
Vssembla n. 12
EIYIPRESTIMO SOBRE!
5

(SEM LIMITE.)
Na travessa da na
das Cruzcs n, 2, prl-
meiro andar, da-se qual-
| quer quantia sobre ouro,
prata e pedras preciosas.
0 dono deste estabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condices de ga-
rantir a transaeco que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
e consideracSo s pessoas que se
dignarem de honra-lo em seu esta-
belecimento. .
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brilhantes.
0 conselbeiro Jo5o Silveira de Sou-
za, tem aberto o seu escriptorio de
advogado, na ra do Imperador n.
41 primeiro andar ; entrada pelo
becco.
!SSSil8

O abaixo assignado teslamenteiro do finado
subdito francez Joao Vignes, roga aos devedores
do mesmo, tenham a bondade de satisfazjr no ter-
mo de 15 dias seus dbitos, am de evitar, que
seus nomes como devedores sejam discriptos no
inventtrio procedendo-se na forma da lei.
Itecife 7 de maio de 1869.
Gaspar Antonio Vieira Guimaraes. -
Joaquim Jos Oon-
palves Beltrao
RA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAR.
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minho, em Braga, e sobre os segra-
les logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vea.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de FamalicSo.
Lamego.
Lagos. -
Covilha.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
i"
tima* mulher que acaba de ser ama de leite se
olferece para ser .ama que se oceupe em entotu-
mare em tratar de mt nios em casa de familia,
sua conducta garantida : na ra da Ponte-Ve-
Iha n. 6 se dir.
Precisase alugar um prelo para o servico
de refinacao : na ra da Imperatriz n. i6.
Precisa-se de urna ama que SSiba cosinh'ar
bem : na ra Nova n. 32 terceiro andar.
Secundino Jos de Para Simoes, professor par-
ticular de nslruccao elementar pelo methodo Cas-
tilho, avisa ao respeitavel publico o com especia-
lidade aos pas de familia, que est aberta sua
aula desde. dia 7 de janeipo, na rua da Penha n.
25,1" andar, aonde recebe penekaiisia por preco
commoio. O mesmo professor prometa muito se
esmerar so Miantameol de sana a(nmnos. Acha-
3e abtrto desde o mesmo din nm curso de prt-
Precisa-se alugar tira pretcTvelha : na botica meiras letras a noite paira aqnella-i pessoas que
do pateo do Carino n. 3. 'nao poderem frequentr durante oca,
Nutrimento
MEDICINA!
PREPAIUDOPOR
1 Annmn cKcmp
r.iiu
Tisha e toda a
qualida Je de (lo-
curas quer seja
na garganta, pei-
toou bofes.
Express a-
monte escolhido
dos melhores li-
gados dos quaes
se ex trabe o
Oleo, no banco
da Terra Nova
purificado chi-
raicalmente, e
suas valuaveis
propriedades
conservadas
com todo o cui-
dado, em todo o
frasco, se garan-
te peifeitamen-
te puro.
Este oleo tem
sido submettido
a um exame
muito severo, pelo chimico de mais talen-
to, do governo hespanhol em Cuba, e foi
por elle a conter,
MAIOR PORCO D'WDIN V
do que oulro qualquer oleo, que elle tem
examinado
IODINO E' UM PODER SALVADOR
Era todo o oleo de ligado de bacalbo,
e naquelle no qual contera a maior porcio
d'esta invaluavel propriedade o nico
meio para curar todas as doencas de
GARGANTA, PE1TO, BOFES, FIGADO,
Tsica, bronchites, asma, catarrho, tosse,
resfriamentos, etc.
Uns poucos frascos d carnes ao muito
magro que seja, clarea a vista, e d vigor a
todo o corpo. Nenhum outro artigo co-
ahecido na medicina ou sciencia. d tanto
nutrimento ao systema e encomraodando
quasi nada o estomago.
As pessoas cuja jcganisacSo tem side
destruida pelas affeceSe das
ESCROFL'US O B.IIEIJMATISMO
e todas aquellas euja digestio se aclw com-
pletamente desarrancada, devem tomar
0 OLEO DE FJGADO DEBACaLHAO
DE
Laanau C Kemp,
Se que desejam ver-se livres e isentas
de enfermidades.
Acha-se venda nos esabejcimentos
de A Caors, J. da Conrsioao Bravo C.
M. A. Barbosa, P. Maurer Ce .Sarholo-
meu & C. *
E em todaa as principaea loja* de oerftK
marias e boticas.
Ia VVPALQII
N'ESTA ANTIGA E CREDITATA
FABRICA
EC0HTB1 SI C05STITEIISTE IUI COMPLETO SORTIIETI
CHAPEOS BE SOI<:
De todas as qualidades I
De todos os feitios I
De todas os precos I
RUA DO CRESPO
Man1**
LABARRAQU
APPROVADO PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARIZ
e febrfugo deve ser
0 Quinium Labarraque, eminentemente tnico
preferido todas as outras preparacOcs de quina.
Os vinhos de quina ordinariamente empregados na medicina preparain-se
com cascas de quina cuja riqueza em principios activos extremamente
variavel; parte disso, em razio de seu modo de preparac^So, estes vinhos cou-
tem apenas vestigios de principios activos, e em proporces sempre variaveis.
0 Quinium abarraque, approvado pela Academia de medicina, con.
stitue pela contrario um medicamento de composicSo determinada, rica em
principios activos, e com o qual os mdicos e os doentes podem sempre contar.
0 Quinium Labarraque prescripto com grande xito s pessoas fracas,
delibitadas, seja por diversas causas d'esgotamcnto, seja por antigs moles,
tias; aos adultos fatigados por urna rpida cresccnca, s meninas qui tem difi.
culdade em se formar e desenvolver; s mu Hieres depois dos partos; aos velhos
enfraquecidos pela edade ou doenca.
No cazo de chlorosis, anemia, cores plidas, este vinho um poderoso
auxiliar dos ferroginosos. Tomado junto, por exemplo, com as pilulas Se
Vaixei, produz effeitos maravilhosos, pela sua rpida aceto.
Deposito em Pars, L. FRERE, 19, rae Jacob
Rio-Janeiro, DUPONOUELLE; CDEV0L0T. Pemambuco, MAL'RER et C*
OFFICINA PARA C0NC1M0 E AF1NACA0
Deposito
de pianos e de
DE
msicas
H. 14RUA FORIIOS1 ]. 14
BOA-VISTA
Frederico Maia
Precisa-se d* ah homein me etrlenda de
todo servico de campo para Craballtar em um si-
._ tic : a tralar no largo da ribeira da freguezia de
pela escola s. os S()braj0 n. r,.
No Corredor do Hispo n. z\t
urna ama para o serrato interno e
geminar.
precisa-se de
que sajba en-
Cfrurgio deullsta
de medfelna
de Ro de Janeiro.
Tem a honra de participar ao respeitavel publi-
co desta capital e seus suburbios, que tem aberto o ., -
seu gabinete de consultas e operares dentarias a cm urna MU do Minina na i ua esti eita
rua Direita n. 12, primeiro andar, onde pode ser do Rosario n. 3o sobrado, preparare al-
procurado todos os dias das 8 horas da rnanhia as moi^O e janlar com aceio: quem precisar
da tarde. Elle acha-se compctenlemenle liabili- diiiga-SC a mesma que achara com quera
tararon iurfai3nrnllncar il.tnl CiaeS ....r ,
lado para com perfeieao collocar denles artiliciaes
por quah|ucr dos s\ stemas, e bem assim desempe-
nhar qualtiuer outro trabalho concernente sua
proflssao. O mesmo, reconhecendo que nem sem-
pre possivel s senhoras ou eriancas sahirem a
procm oro remedio, oerece-se a remover qual-
quer obstculo, declarando tpae na cidade se pres-
tar a quabjuer chamado sem que issoinflua cousa
alguma na commodidade dos oreos de seus traba-
lhos,e quando para fra deila ssim mesmo ser
precedido de um ajust rasoavcl, garantindo elle a
segurancao perfeico de seus ditos tranaihos. Em
seu gabinete se encontrar constantemente exccl-
lenteps denlifncio, elixir e ouiros medicamen-
tos odontalgicos : rua Direita n. 12, primeiro
andar.
D-se 200 a40 como penlmr de urna ne-
Brinka ou mesmo negra : a tralar na rua do Pa-
dre Floriano n. 71,2 andar.
Feitor.
V1ARITIIVI0S
CO\TKlFOGO.
A Companhia Indemnisadora, estabelecida
esta pra^a. toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercaduras e mobilias: a
roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Resta venda um cscoihido sortimento de ob-
yectos de mamerria, come Mjam, mobilias de ja-
jarand. mogno cama relio, obra nacional e estran-
jeira, de apurado gofto e por pr^o> razoaveis :
ja rua estreita do Rosario n. 32. Nesta mesma
sasa fazem-so com perfeigao todos os trabalhos de
'jalhinha, como sejam, empalhamentos de lastros
para camas, cadeiras e sephs._______________
Ainda restam algumas collecces de
Biograpliias de algans poetas, e outros h-
meos Ilustres da provincia de Pemambuco,
tres tomos escriptos pelo commendador A.
J. de Mello: rua Augusta n. 94.
AMA
Precisa-se de urna multar que saiba engommar
para urna casa de familia : a tratar. na rua da
Cadeia do P.ecife n. 18, % andar.
O abaixo assignado previne que ninguem
pode fazer demarcaciioycom os sitios de maltas,
Cacimbas e Descanso, no lugar da Ibura, fregue-
zia dos Afogados, perlencenes viuva de Antonio
Alves Ferreira, sem qiw a mesma senhora seja
ouvida ou o abaixo assignado, e para evitar duvi-
das se faz a presente dcelaraeo ; cujas trras .se
acham hvpotbecadas ao abaixo assignado por una
escriptura publica, pascada em 26 de agosto de
1837, a qual o mesmo abaixo assignado vez ver
por este Diario em outras orcasies. ncciie lo ae
miio de *8%mg!!j^rra de oyvrira Mnia.
OoziiiheJo.
Precisa-se alugar um coinheiro, que d
conhecimento de sua conducta ; a tratar no
GoHegio de' Santo Amaro, rua vdo Com-
mercio n. 5.
Precisa-se de um feitor que seja bom horlelii,
para um pequeo sitio deutro da praca : a tratar
na rua da Praia, armazens ns. 13 e 15.
- Precisa-se de um preto eseravo para todo o
M
boiol nacional.
trrico de urna casa ; assim como de um bom co
zinheiro : na rua da Cruz n. I! hi
Atteucilo
Da-sc a premio a quantia de 20.0003001) me-
diante Armas a contento; quem pretender, an-
nuncie. __ ___|
Eseravo
Precisa-se alggar um eseravo
manha s 3 da tarde : na rua
Io andar.
das 8 horas da
da Cruz n. W.
Precisase alugar ama ama para cozinhar,
lavar e comprar : a tratar na Boa-Vista, ruados
Pites n. 70, casa lerrei.
Precisa-se
alugar um muleque de ti a 13 annos, qne
flel, para trabalhar em urna fabrica de velas
rua do Vigario n. 26. '_____^^
s.:ja
: na
Lava-se e engomma-se com perleiro caifas
a 100 rs., camisas a 120 ra., coleles a 120 rs.: no
becco do Sarapatel n. U.__________________^
Hospital Portuguez de Benefi-
cencia em Pemambuco.
O provedor do hospital Portuguc de
Beneficencia em Pemambuco, previne aos
Srs. socios que nao tem lugar a reuniio
mareada, para hoje, domingo 23 do corrente,
em consequencia das chuvas ijue tem a-
nundado o transito e a entrada do respec-
tivo estabelecimento. Opportunamente se
indicar o dia da reuni5o.
Kecife, 23 de maio de 186.
O provedor,
Francisco Joo de Barras.
IASADAFORTIM
Aos 4:0001
Bilhetes garantidos.
A rua do Crespo n. 23 e casas do costme.
O abaixo assignado tendo vendido "nos seas m li-
to felizesjiilhetcs garantidos 1 meio n. 209Oconi a
5Qrle de 700,1 me n. 3381 com a serte delOt*
e outras mudas sortes de 1003, 0 e 20* da
lotera que se acabou de extrabir em beneficio
da matriz de Tilla Bella (106"), convida a p.s-
suidores a virem receber seus respectiva pe-
rnio sem os descoritos das leis na casa da Fw-
ttma rua do Crespor n. 23.
Acham-se a Yenda os da i"
benecio da matriz de Buique
trahir.
Precos.
Bilhete. .... 4j00>
Meio.....2*000
Quarto.....11000
Em porcae de 100* para cima;
Bilhet. UBM
Meio......U?50
Quarto..... 8',_.
Manoel Martins F.nza.
rte da latera a
7), que M ti-
Caixeiro
a loja do sobrado da rua-das 'iuj'
para algum eslabelecimen;
no l8 andar.
ie connecmii
I Dlraita n. *5y Ifj-
equeno de 12 a 14 airaos,
p salba 4ar a mmiir,
de sua conducta : na ros
<
'


Diario de Pernaubuco Domingo 23 de Mao de 1869.


V
*
.
r

i
CONSULTORIO MEDICO CIRl RC1C0
DO
DR. P. A. LOBO MOSCOSO
3Ra da Gloria sitio do Fundao3
Kl POR AMBOS OS SISTEMAS
Consultas todos os das desdeas 7 horas da manhaa at as 11.
Visitas era casa dos doentes de 11 horas em diante, em caso urgente a qualquer
hora do dia ou da noite.
Nao se recebem chamados se nao por escripto cm que declare o nome da pessoa,
toda ra e o numero da casa.
Especialidade cm partos, operacfics, molestias de mulhcres e meninos.
Cora radical das molestias venreas, e dos estmtamentos da uthera.
Curas radical das molestias do tero, como ulceras, flore5 brancas, amenonia,
vegetacoes e catarrho, etc etc.
Becebe-se escravos para tratar de molestias ou praticar-lhcs qualquer operaco
cirurgica. Diarin 2#000 excepto as operacoes.
Os melhoies remedios homeopathicos conhecidos. e por precos muito cora-
modos.
A ESMERALDA
vma
Na na du Trapteaa oo frac lo Gmoiereto n.
16, precisa-ae de aa par comprar e cotinhar.
Procsa-se de urna aii
mero 7.
Preeiia-e alugar uto I" ou 2' andar no Re-
eifeou San > : quem tiver dirija-so a ra
do Trapicho n. i, t andar.
AMA
na ra de Hurtas un-

a
V
fe
Moreira Duarte & C. tendo feito urna
completa reforma uo seu estabelecimento
de joias da ra do Cabug n. 5, (junto a
loja de cera) acabam de reabri-lo ao res-
peitavel publico, a quem offerecem um es-
plendido sortimento de joias as mais mo-
dernas e primorosas que teem vindo a esta
pra veL Tambem compram ouro, prata e pe-
dras preciosas
v:; ra do CARU y :;
CO.MTIT.iUA DOS IVIYIZES
16-RUA DA CRUZ 16
Ha diariamente sortimento de bollinhos para cha, podins, paos de lo, bullo ingiez,
presuntos, ditos em feambre, pastis de dill'erentes qualidades. Amendoas confortadas,
onfaftos, papis para sortes. Vinhos finos engarrafados, superior cha Hisson, preto e
miudinho, fruta em xaropes, ditas sectas e cliristalisadas, assucar candi, xaropes refri-
gerantes.
Recebe-se eneommendas de bandeijas para casamento, bailes e baptizadas, com
bonitas armacoes de assucar, sendo estas preferiris as'depapelao: figuras anlogas,
bollos etc., pies de lo enfeitados, qualquer encommenda para ton ser bem acondi-
ionada.
Elle um preventivo seguro o certo contra
a calvice,
Elle d e restaura forga e sanidade a pello
da cabeca,
Elle de prompto faz cessar a queda prema-
tura dos cabellos.
Elle d grande riqueza de lustro aos ca-
bellos,
Elle doma c faz preservar os cabellos em
qualquer forma e posiro que se deseje
n'um estado fonnoso, liso e macio,
Ele faz crescer os ^abellos bastos c com-
pridos,
Elle conserva a pelle e o casco da cabeca
limpo e livre de toda a.especie de caspa,
Elle previne os cabellos de se tornarem
bramos,
Elle conserva a cabeca n'um estado de fsoa
cura refrigerante e agradavel,
Elle nao demaziadamente oleoso, gordu-
rento ou pegadizo,
Elle nao deixa o menor cheiro desagra-
davel,
Elle o melhor e o, mais aprasivel artigo
para a boa censervaro e arranjo dos ca-
bellos das scuhnras,
Ele o iiico artigo proprio para o pon-
teado dos cabellos e barbas dos senho-
res,
Neuhum toucador de senhora se pode con-
- sh'erar como completo sem o
Tenico Oriental
o qual preserva, limpa, fortifica e aformosea
O CABELLO.
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, I. da C. Bravo & C. P. Maurer
& C, M. Barbosa, Bartholomeu 4 C, e em
todas as principaes lojas de perfumaras
e boticas.
MACHINAS EGYPCAS
PARA DESCAROCAR ALGOD.lO
Lok-jaw Cow pers 'patent
Acham-se expostas estas importantes ma-
chinas no trapiche do Sr. major Bellarmino
do Reg Barros, no Forte do Mattos.
Estas machinas funeciouam d'uma ma-
"'Cira inteiramentc nova, e ainda nao vista
no Brasil; descansando o algodo com
muita prestesa, e deixando a libra inteira-
mente limpa eem todo seu compritBento.
como o mais superior bolandcira: valendo
por conseqoencia mais 20 |0 sobre o prego
do producto das machinas de serrote.
Convencido d'esta verdade o seu intro-
ductor se obriga desde j a pagar o algodao
produsido pelas sobreditas machinas; por
mais 1:000 em arroba sobre a cotaeSo da
praca para o producto das de serrote: ou
1:500 em quantidade de 100 saccas 'para
cima.
Preco le cada machina com um cylindro
de sobrecellente 240#000a dinheiro sem
descont.
8lva Barroca, ra da Gadeia
n. 4.
Fugio dos Afegados um boi e lanho om
urna cruz preta na testa : ragf-se a- quein o
aenou que leve ra Imperial n. 62, que sur a ie-
compauado.
Aluga-*o o armaxem do caes do Hunos cor-
respondente aos fundos do sohrado a na da
Proa i), ol, proprio para sarraria : :. tratar no
i" andar do mesmo sobrado. -
Taberna
Traspassa-se a da na das Bnias n. 8. no Recite,
em boas proporcoes para principiante laborioso
tirar vanta gem.
VENDAS.
Punas assoearadas de Brislol.
NAO CO.NTEM XEM CALOMELANOS NKM NE.NHL'M
OUTKO MINERAL.
A grande necessidade e falta de um ca-
thartico ou de urna mediana purgativa, ha
muito que rem sido sentida, tanto pelo po-
lo, como mesmo por meio da faculdade
medica; e por isso, infinito o gosto e
prazer que sentimos, em pdennos com
toda a confianza eseguridadi-, re.ommendar
as pilitlas vegetan assucewadtu de Bristul.
como urna excellenle medicina purgativa, a
qual encerra em si todas as partes e ruis
ingredientes essenciaes, tornndole em um
perfeito, seguro e agradavel cathartico de
familia. Este- remedio Bao composto
dessas drogas ordinariamente usadas na
eomposico dessas pululas, que por alii se
vndem, mas sim, sao preparadas com as
mais finas e superiores qualidades de raizes
medicinaes, hervas e plantas, depois de se
haver chimicamente exlrahido e. separado,
os principios activos, ou aquellas partes
3ue contem o verdadeiro valor medicinal,
aquellas porcoes fibrosas inertes e agres-
tes inteiramente destituidas da menor virtu
de. Entre esses agentes activos ou ingre-
dientes especficos, podemos nomear a po-
ihpltytiin, a qual segundo a experiencia
tuui demonstrado, possue um poder o mais
maravilloso possivel sobre as regioes do
igado, assim como sobre todas as secre-
ces biliosas. Isto de combinaco com o
leptandrin, e mais alguns extractos vege-
taes e drogas altamente valiosas, consti-
tuem e formam urna pilula purgativa, tor-
nando-se por isso muitissimo superior,
qualquer urna outra medicina da mesma
natureza, que jamis lora apresentado ao
publico. As pilulas vegetaes assitcaradm
de Brislol, achar-se-ho sempre um reme-
dio prompto, seguro e eminentemente efli-
caz, para a cura de molestias, taes como
sejam as seguintes.
Dyspepsia, ou indi-
gestao,
Adstringencia, ou..
priso do ventre
habitual,
Azta do estomago e
flatulencia,
Perda do apetite,
Estomago sujo,
XAR0TO1>E1T0RAL
BIBO TA1
PLANTA DO BRASIL
E expectorante e recommendado as
affeccoes do feito, bronchite clironica, he-
moptise, e tosse clnonica.
PKEfAHADO POR
JOAQUIM DE ALMB1DA PINTO
r II V RMACEUTICO
Pernantbttcortta larga do Rosario n. 10.
Para os apreciadores de queijo do
scrldo
Vcndem-se qoeijos inaiitei^a do serlo, mui-
lo novos, por preo commudo : na ra ireita n.
14, esquina dobecco do S. Pedro.
Balanzas
horisonlaes i 8, 10, lo e 20 kilogramma* pesos
de ferro e lato para as mesmas : vende Rocha e
Silva, ra da liadeia do Recife n. .'IH, armaien.
M1I1C
OOfi
000#9
OOOVC
000<-C
lOV"
OOSf
000-5
OOOVI
008
00
009
00S
H
O
1
81
Pl
9 III
?'V0'O
I.'
e
'HL
9 II
P
?'V8'
V L 'o i 'L
? 3 9
? 'a 9 'V 9 '9 "S 1 *
n i' 'e
? 'a 8'V.8 '<"
bo \ sojaunjj
oiaad
gq'uopDHiidnf) op vru
du op5isodxd op u.iij dp SDOduog
inumi
Ra do Queimadon, 49 e 57 lojs
di mudtzas de Jos de Azevt-
do Mam Silva conhecido por
Jos Bigodmho.
Est queimando tudo quanto tem cm seo
estabelecimento para aeabar e faztrnoro
sortimento, por isso queiram vir ou mandar
vero que borne barato.
Garrafas com agua florida ver-
dadera ...... 10200
Gamfas com agua divina da me-
lhor qualidade A .... {506
Latas com superior banha fran-
ceza ...... 20
Caixascom 12 frascos de cheiros
proprio para mimos a' 25>;JOO
Dita com- frascos muito finos 80
Oleo baboza muito lino que so
a vista ...-. .
Sabonetes de calunga muito bo-
nito ......
Caixas de p de arroz muito
superior .....
Piezas de babadinho com 10
varas ......
Caixas redondas emitando tar-
taruga ......
Pecas de fita [de cus qualquer
largara '. .
Escovas para unhas muito (i-
Vendem Augusto F. de Oliveira 4 C. ra
Commercio, n. 42.
as a
(lentes fazenda
n
VEROADEIRAS
PILULAS DE BLANCARD
^
COM IOOURETO 00 FERRO IRALTCRAVEL
APPROVADAS PELA ACADEMIA DE MEDICINA DE PARS, ETC.
resnitodo ai proprladades do lodo et do ferro, conven especialmente ns Amccots
esmoruLOSAS, a Tsica no principio, a fraqiuia* temperamento e tambem no* caso de
Falta di coa, amenorrhka, em que precisa re agir sobre o sangue seja para restituir
Ihe a iua riqueza % abundancia normaee, ou para provocar regular o aou cuno peridico.
II. B. O iodorate de farro imparo oa tJteredo um mdicamente infiel,
Irtiunt?. Como pror de paratm e de eDthtndtde du ier*mdrrmm M-
1* Blner, dere-e xigir nosie elle ele prata reetetiv* e,
nos flrat, iqai reproduiide, ri m eche na parte inferior de oa
r*e*le> rae. Dere-ie desconfiar dai fahiScaeos.
itbinirrin ie*> m aaawarelaa. PKamaetutie; rae Jeaeearie, eo, *ertt
rritan
^la i
^k no>i
y
Pars, 36,RuaVivienne, D*
CHABLEmdecin
as enterjuuadas des sexu a es, as Amo*
OOES CUTAWEAS, E ALTERAgOESDO SANGUE.
1000 CUTU dUtM|morM
Mulo*, ktrpe, earaa
:omixoei,acrtmoma,t*L
l'ercoe, viciata do $am-
__tgue; vina, c tteraooef
do fungue. (Xarope vegetal aem ejercario).>-
ratitas TPgetaea ailUaMj MTNErlAE*
tomao-se done por ubui, sejuindo o tractanente
Dei'vrqtico : emi'regtdo as mesmu noleetiae.
Este Xarops Citracto de
(erre de CUABLK, ara
immediaiamsBieqealfMf
tntrgacao, rtlxaemt.
e deotlteVKte, e ig\ial-
ente os fuxo* flore* branca* da afaeree.-.
Rete injeeeao benigna emprega-ee con o Xarepe de
Citraeto i Ferro.
eeaerretaaa. Pomada ove as cara ea tris Rao,
POMADA ANT1HERPETICA
Costra t as tfftccott eutoaeoe eomixo***
PILULAS VEGETAES DEPURATIVAS
A W Chafeta, teda frasee vel awmaaAe* *
aa folheto.
OEPURATIF
dn SANG
PLUS DE
COPAHU
Hydropesia dos mem-
bros ou do corpo,
Affecctics do ligado,
Ictericia,
Hemorrodias,
Mau hlito, e irregu-
laridades do sexo
femenino,
Dores de cabeca.
Em todas as molestias que derivam ?
sua origem da massa do sangue: a salsa
parrilha de Brislol csse melhor de todo>
os puricadores deve ser tomado conjun
lamente com as pilulas, pois que estas
duas medicinas, tendo sido expressamente
preparadas para obraran de harmona urna
com a outra, quando fielmente assim se faz,
nao nos resta a menor duvida em dizer,
que no maior numero dos casos, podemos
affiancar nao s um grande alivio, como
tambem urna cura prompta e radical, isto
est bem visto, quando 0 doente nao se
ache n'um estado muito alm dos recursos
humanos.
Grande exposico de
bonecas de cera
DE
rodas as qualidades amado
(hieimado n. 55.
LOJA DO TEMPORAL
Acaba de chegar-polo ultimo paquete um
completo sortimento de bonecas de cera de
todas as qualidades para loja do Tempo-
ral.
Devoces
m
Acha-se venda na ra do Imperador n. 46,
defronte do convento de S. Francisco, a bem co-
nferida trezena do glorioso Santo Antonio, e o
rosario e offlcio dos defunlos nne se resa as se-
giindiis-foiras do auno uo hospicio de N. S. da
Penli.i.
BURKA ~
Vende-so nma bonita borra t a melhor possive
tara cabriole! e silla, mansa no lodo : na ra da
mperariz n. 29, cocheira.
Farinha de mandioca
Maia 4t Landelino, na ra estreila do Rosario,
vendem saceos com farinba da trra por preco
commodo.
Escovas para
niuitotina .... -
Pulceiras de amias de coivs
para meninos .
Caixas de linha branca do gaz
com 50 novellos .
Caixas de linha branca do gaz
com 30 novellos .
Pecas de tranca lisa de todas
as cores .....
Resmas de papel pautado muito
fino ......
Pares de botes para punhos
muito bonito a .
Libras de laa pa a bordados de
de todas > s cores .
Pentes com costas de metal
muito finos .
Novellos de linha muito grande
para croxs .
Duzia de linha froxa para bor-
dado ......
Grbsas de botos madreperola
muito fino .. ". .
Sabunete muito finos 60, 120,
ICO, 2i0 e.....
Pecas de fita de 15a todas as
cores ......
Espelhos dourados para parede
1;>000 e.....
Espelhos de Jacaranda muito
lino ......
Pecas de trancas brancas e de
cores de caracol s .
Pares de meias cruas para me-
niiios ......
Caivete muito fino com 4 fo-
lhas ......
Cartilhas da doutrina as mais
modernas 4.
Frascos de sndalo e patecholy
mnito finos .
*50O
IM8
co
500
!#>(*>
ASO
;oo
(560O
oo
m*
8OC
3i;0
f?ftt
80
djgoe
20
isoo
IKK)
2000
Po
0400
aoo
COMPRAS.
0
0 DE JOIAS
GOMES DE MATTOS IRM&OS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe maiores proporcoes o elegancia, convidam
ao publico em ge ral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa s 9 da noute na
RA DO CABUG N. 4
ondeencontrar&o un completo sortimento do que ha de mais elegante,'
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubms e tudo que em obras
d ouro, prata e platina se pode desejar.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gostos, assim como gtaiwle variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada e de gosto aindn nao visto, e completo sortimento de
objectos de prata para uso daa i|rejas,
.Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e garantem
a qualidade dos objectos vendidos.
C/2
Compra-se
um relogio patente inglez de ouro, sendo
novo, e do melhor fabricante, na travessa
da ra do Queimado n. I, i andar.
Na praca da Independencia n. 3:1, loja de ou-
rives, compra-se ouro, prata, e pedras preciosas,*
tambem se faz qualquer obra de encommenda, e
todo e qualquer concert.
Compra-se 8 accoes da companhia do
encanaraanto d'agua do Beberibe: quem as
quizer vender, por estes 8 dias, se dirija
esta typographia, onde se d> quem as
compra.
Comp
ra-se
urna balanca decimal em segunda mi :
dojjvramento n. 31.
oa na
DE JOIAS

Compra-se
ouro e prata e pedras preciosas, no arco
da Con ;eico, na loja de ourives, no Re-
cife. ____________________________
OROfPRTA
Compra-se moedas de ouro e prata e
bem como libras sterlinas, na ra do Ca-
bug n. 9, relojoaria.
0 muzeo de joits
Na ra do Cabug n. 4 compra-e ouro, prata
e pedras preciosas por precos mais vantajosos do
que em outra qualquer parte. >
;
Compra-se moedas de ouro e prata, bem|
como libras sterlinas por maior prego qw
em outra parte: na ruado Crespo n. i(
primro anear.____________________
Com muito maior vantaycm
Compra o Coraeao de Ooro, n. 2 ruadoCabu
g, moedas da ouro e prata e pedrae reoiosa.
JbJ casa de Tbeodojo Simn &C
compra se a bom premio moedas de praU
do canto veluo: Recife, larijo o Gorpq
S:o n. 21.
Compram-se
FOCO FOCO
na BireHa n. 3.
Ha para vender um completo sor-
timenta de fogos artificiaes, tanto
para Sras., como para criancas, pis-
tollas brancas e de cores, com 3,
4, 5 e 0 blatas, tontainas, cravei-
ros, rodinhas singellas e dobradas,
foguetinhos, buscaps, illumina-
coes etc, etc.-, feito por um dos
melhores artistas deste genero.
Tambem ha para vender salitre, en-
xofre, briflno, lacas e garios
de diversos precos e qualidades,
bandeijas finas quadradas e ovaes ;
alm do grande sorUmen.to de fer-
ragens, miudezas, culelarias e trem
-- para cozinha, etc, etc.
RuaDireita n. 53,1 (ja de .Manoel
Bento de O. Braga & C.
At que chegaram
SYSTEMA DE>SIMAu
Grande factura de pesos kilograra-
mas em serie completa de todos
os tamanhos, melhores de com
prehender do que os que at boje
tem vindo ao mercado, chegaram
smente para a loja de Manoel
Bento de Oliveira Braga A C, ra
Direita n. 53, e oqm diminuico
precos, venham em lempo.
261IIA DO UVRAMBSTO-26
i:cououiia. uttltdade e moderno
mercad*.
Cambraias de cores, varieda-
des em padroes, covado 240
Ditas de cores finas moder-
nas, covado...... 360
Ditas de cores finissimas,
miudas, covado. ... 400
Ditas de flores grandes e iistras
modernas, covado .... 500
Coilerinhos de linbo diversos
gosto, um....... 400
Ditos de dito muito fino chega-
dos no ultimo paquete um 600
Alpacas lizas de cores muito
finas, bns gostos, covado 800
Chitas escuras muito largas,
bellos padies, covado. 400
Ditas coloridas miudas proprias
para familias, covado.... 400
Ditas escuras econmicas, co-
vad ......
Ditas dniscadinhos, Tarieda-
de em padroes, covado. .
Ditas escuras boa composicao,
covado .......
Ditas claras econmicas, co-
vado.. .......*
DUas escuras e claras, covado
iiii.il m
Ruado Queimado ns. 49 e 57
lojas de miudezaz de Jos ele
Azevedo Maia, est acabando
com as miudezas de tieut estabe-
lecimentos por isso queram apre-
ciar o que bom c baratissimo.
Pares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a....... 2^066
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a......I 500
Duzias de meias cruas para ho
mem a........3#800
Trainoias do Porto fazenda boa
epelo preco melhor lOO attos a
Litros de misses abreviadas a .
Duzia de baralhos rancezes muito
finos a2i00 e.....
Silabario portuguez eom eslam-
pas a .. .. .....
Gravatas de cores e pretas muito
finas a ........
Duzias de meias para senhora fa-
zenda boa a......
Redes pretas lizas muito finas a
Cartoes com clcheles de lati
fazeuda fina a......
Aboluaduras de vidro para colete
fazenda fina a. .
Caifas com penna d'aco muito
toas a 320, 400, 500 e .
Cartoes de linha Alcxandre que
tem 200 jardas a .
Carretefs de finha Alejandre de
70 al 200 a......
Caixas "com superiores obrcias
de massa ......
Duzias de agHhas para machina
Libras de pregos 'rancezes di-
verso tamanho a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a. ...... .
Talheres para meninos muito
finos a........
Caixas cem papel amizade muito
lino a........
Caixas com lOOenvelopes muito
finos a........
Pentes volteados para meninas c
senhoras a.......
Thezouras muito finas para
unhas e costuras a. .
Tinteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalbas fa-
zenda fina a. .
Duzia de phosphoros de segu-
ranca da melhor qualidade a
400e........
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de buha com 400 ardas
Resmas de papel de pezo azul
muito fino a......
Pecas de fitas bordadas com 3
varas a .......
Ditas de ditas bordadas com 42
metros de 2(91060 a .
Crozas de boffies de toaca muito
finos a. .......
duas casas-terreas en boas roas, e bem construidas, e uanaa eafacsae a>
grande familia,ou um oteado Mt mamas con-i^___ ,..M... jan : ni mi MrriftJ
Sic6^,preferindo-een' eUfi* yamUa r>mumraff/wm>m>r>s i
Sapatos de borracha
tiver para vender, annirac?.

2(Jf!
20C0
:soe
S20
mo
4 #000
532
mi
50#
r>10
#10
#040
2.500
#24t
#12
m**
#700
#60
#320
m
#3
#40*
50f
200
0
2#W#
seo
460
Librase ouro nacional, Moedas
de 5 francos.
Yende-se no.#xco daConceicSo na k>ia
de oorives, oo Becife.


r
Diario de l'ei-nambuco Domingo 23 de Maio de 1869.
PRODUCTOS de J.-P. LAROZE
' PHARMMBUT1C0, J, RU OEI IIOHS-SAINT-PAUL, FAtUS.
XAROPE DEPURATIVO
DE CASCAS DE LARANJAS AMARGAS
tom lOIIIHliTO de POASSIO
0 loduFelo de potastio um verdadeiro altrame, iim depurador de inconlestavel efi-
cacia; combinado com o xarope de cascas de laranjas amargas, e aturado,
sem perturbaco alguma pelos temperamento-i os maig Iracos, sem alterar as funccScs
do estomago. Asdoses mailienviticas que cllecontem pcrmiilem aos mdicos de receital-o
parii todas as complicares as alTccci s escrofulosas, tuberculosas, cance-
rosas e nos accidentes intermitientes e terceiros; alen d'isso, o
agente o maU poderoso contra as doencas rheumalioas.
XAROPE TNICO ANTI-NERVOSO
de cascas de laranjas amargas.
35 annos de successos attestSo a sua cfli-
cacia para curar: as doencas nervosas,
agudas ou rhronicas, as gaslritcs, gastral-
gias ; e facilitar a digeslo.
XAROPE FERRUGINOSO
de cascas de laranjas e quasiila amarga.
E' sob a forma liquida que mais fcilmen-
te se assimila o ferro; n'esta forma prefe-
rircl as pilulase pasllias en todos os casos
em que sao proscriptos os ferruginosos.
DENTIFRICIOS LAROZE
COM QUINA, l'YRETHRO F. GAIACO
lixir dentfrieio, para a alvura c con-
scrvacSo dos denles, curando as dores
causadas pela caria ou produzidas pelo
muido do.calor ou do fri
*6 dci.tirricio, com base do magnesia
para a alvura e conservacSo dos denles,
provenindo a descarnadura, provocando o
tartaro^c que empede a reproducSo.
Deposito em /lio de Janeiro, e. chevalot; em Pernambuco, r. Mnurerc C"; em Maceio,
Falco Das; em Pelotat, Antrr* Lelvaa ; em Dahia, Da Racha; eiu Porto Alegre, Jone
I Bello; em Maranhio ForreIra rC'i em Ouro Preto, C. 1. V. Welersonj cm Santa Catha-
i nrw, s. Sebutel; em Montevideo, G. Inibert) em buenos-Aijres, Etcheparcbarda.
*jmMWi
CARVAO DE EELLOC
PARS
Ap|)rorado e recominendado pela Academia imperial de medicina de Totz para a
cura da gastralgia c em geral de todas as doencas nervosas do estomago e dt>s Milsimos.
E npnalmente o remedio por excedencia contra a fciencfto de ventre Finabaente em
razao de suas propriedades absorventes, recommendado como verdadeiro remedio nos
cazos de diarrhea e cliolerina. O carvfto de Belloc loma-M na occasiao das cernidas
sob a forma de pus ou de pastilhas.
Deposito cm BkhIuhm, Ditponchelle; Chevolot. Km Pbrmnuc), Mantera C
%0*
Superiores saias brancas bordadas a#. <>>. S.s e
Bitas de carbria de escocia transparent j fritas
Na loja
Vasconcellos C.
lO^bOO cada urna.
a 60000 cada urna.
das Columnas na ra do Crespo n, 13 de Antonia Coirria 5c
O verdadeiros COLLARES HOYEH, os nicos approvaaos pela
a Academia de Medicina, tcm assini como os meos outros producto*
attraliido a cupidez dos falsificadores, que para facilitar sua criminla
industria nao sepjao, nem reccia innunciar vender falsos Collares
com mu' home. En previno as familias paia interesse de seos fillios
que, para evitar falsificafcs, devem exigir, que mcus Cou.ab.bs Ihcs
sejao vendidos em caixas de tambas de encaiie e corredias cebertas
por 4 elliquetas com a minha marca de fabrica c encerrando nm
prospecto circunstanciado, e selladas por urna medalla com o lettreiro.
COLLAR ROYER, Roe St-Hartin, 225. Pars.
X A R O P E
VEGETAL AMERICANO
t SAL DAD t
BRTNOLOMEO &
tara a cura cevU das foises amigas c rcenles, c ila-rlns |iulnionar, asilima; tos t. convulsa, caUrrhos
bronebijs, o cm co.al contra lo los os sofFrimeulos das vi respiratorias.
lEIOSITO GElttL
BOTICA 13 DROGARA
3i, RA LARGA DO R0ZAR10, 34
PERNAMBUCO
A tlierapculica das diversas molestias do jeito,desde
a pliaryngiie ou mal da garganta al a t)uercula(o
pulmonar, passando pelas divinas bronchiles calarrhaes
a o cmphysema acaba de ser enloquecida com mais
este mclicnmenlo, que tomar a primeira ordm entre
lodos al boje conhecitlos. O sirope Vegetal Americano,
garanlinJo puramente vegetal, nao conten cm sua
rompoMcao um s tomo de opio, c siin somenlc sue-
cos de plantas indgenas, cujas propriedades benficas
na cura da molestias que perlencem sus orgos de res-
iraco foram por nos observadas por longo lempo,
jiii ptimos resultados cada vez mais crescenies; pelo
que nos jnlgamos autorisados a cumpor o jarope que
agora apreseutamos, e a oDerece lo aos mdicos e ao
publico. I'rovamos com os atlestados abaiio o que le-
vamos dito, a con tamos que o concedo de que j gosa
o xarope \egelal Americano crwcer de da a dia,
deiando muito pos de si todos os peitoraes em voga.
lllm. Sr. Bartbalomeo c C.O xarope Vegetal Ame-
ricano, preparado em sua conceitoadissima pliarmacia,
um til remedio para combaler terrivel astbma.
Sofra eo aquella molestia ba quatro meses, sem anda
ter combatido os ataques mensies que lina; este ultimo
que tive foi forlissimo que me prostou por 8 das, usei,
Krem o s:a milagroso xarope, tomando apenas tres
ses, e UA o presente oto (ui de novo atacado. Prasa
Daaa, qoe ao Oque resubelecido por tuna ves. Rendo-
Ihe, pois os mcus agnlecimenloi por me ter aliviado de
to borrivel mal. Com a Mil significativa gratido,
subscrevo-mc deVmcs. afTednoso e roconheeido criado.
Sererino Duatle.Sua Casa 14 de fevereiro de 1868.
Illins Sis flnrlholomco &C Depois de qnasi seis
mezes de solTi intento com urna tosse incessante, fastio
exlraordinariu, axpectoracto de um catarrlio amarella-
do, e perda total das forcas, que o menor passeio.
me fatigava completamente, cansado de tomar muis ou
tros remedios sem resultado livcafelicidadcdesaberqoa
Vmcs. preparavam o xarope Vegetal Americano, e coa
elle, gracas a Deus. me acho rslabelecido ba mais da
dois mezes, e robusto como se nada tivesse soffrido.A
gratido me forja a esta decan ci, que podero Vmcs.
fazer o nso que qnzerem. Son com estima de Votes,
muitos respeilador e criado. enlomo Jnaqutn 4*
Catiro e Siiea. Recife 8 de f vc-cir de 1868.
Atiesto que osei do xarope Vegetal Americano, de
composieo dos Srs Bartbolomeo t C. para cara de um
forte deiluxo qne me tronxe orna ronquidlo, qu me nao
fazia edlender, inDammsco e dor na garganta, tosse,
grande falla de respiraco. e lictuei completamente rei-
labelecido com um s vidro do mesmo xatone; pela
qne Ibes protesto eterna gratido. Kecife 10 da jar
neiro de 1868. Joaquim l'ereua Awnltt Jnior.
Eslo reconuecidos.
ALTAS NOVIDADES
LOJA DO PASSO
Sua do Crespo n. 7 A, esquina da do
Imperador.
PARA CASAMGNTOS, BAILES, THEA-
TROS, etc. etc.
Lindos cortes do blond, contendo setim,
mantas e grinaidas.
Requissimos cortes de sedas assim como
para covados.
Gurguro branco.
Moireantique branco azul o ver.de.
Gros-de-naples brancos e de cores.
Setim branco macau.
Setim. branco, azul, verde cor de rosa
e amarellos.
Fil de seda, branco e preto.
Cortes de seda com duas saias.
Ctales de gurguro de seda de cores.
Camisas bordadas para homens.
Saias bordadas para senhoras.
Camisas bordadas .
Fronbas de linho bordadas com primor.
Lencos de cambraia de linho bordados.
Riquissimas colchas de damasco de seda..
assim como de seda e algodo.
Ditas de crochet para cama.
Chapeos de seda bordados, para sol,
Poil de chevre de lindas cores.
Alpacas de lindas cores.
Chapelinas de palha da Italia, assim
oemo de seda.
Enfeites para cabeca de senhora.
Espartilhos para senhoras.
Meias de laia para*padre.
Ditas de 15a
Ditas de seda fio da Escossia e algodo.
para senhoras e meninas.
Lencosde labyrintho.
Fronhas de labyrintho.
Bicos, rendas e grades.
Finissimas.cambraias de cores, percales,
las, e outros muitos rtigos de gosto e
de alta novidade, isto s
Na loja do Passo na do Crespo n. 7 A, esquina da do Imperador.
COMPANHI.V
L
godaode
Fabrica de lecidos de a
Fernao Velho.
O superior panno uV algodo denla fabrica, moi
vsntajo-amento eonhecida nesta provincia e as de
Pen&mbuco, Paratayba e llio de Janeiro, pela sna
perfeioio de tecido, elaticidade e fortaleza, conti-
na a ser vendido no ccriptorio da niestna com-
panhia praca de Pedro 2" desta cidade, casa nu-
mero 4,
Alini do que os numerosos e importantes senhe-
V>s de eogenbo, em como os senliores exportado
res de awaear, tanto desta provincia como das
cima mencionada?, possam com facilidade pro-
ver-se das manufacturas desta fabrica, a gerencia
da compnnhia annnncia que as ha venda nos
segtiinti's logares :
Nesta cidade-no sen escriptono e as casas dos
Si. Domingos Jos de Parias e Jos Nunes Gui-
maraes, ra do Comtnercio.
Em Pernambucona casa dos Srs. Oliveira, Fi-
lbos & C.
No Pilarem casa do Sr. Joo de Albuquerque
Mello.
Na Catfanha Grandeem casa do Sr. Norberto
Cavalcanli de Albuqncrque.
Em Camaragibena casa do Sr. Joao Vieira de
Lima.
Alem do panno apropriado ao ensaeamento do
asucar, a fabrica possue mais urna qualidade de
panno mui forte, adoptado ao systema que lem os
senhores de'engenho do norte da provincia de
mandaren! despejar nos trapiches de Pernambuco
o assucar que alli vio vender, com o que os sac-
eos serven) para umitas safras.
Para roupa de escravos ou de trabalbadores do
campo, e para toalhas e lences do servieo diario,
ha na superior qualidade de panno de 28 poUe
1 padas de largura, muito forte e espesso, parecen
do-se bstanle com meia lona. Os presos sao os
mais mdicos possiveis. Macei 30 de marco de
j 1S69^__________________________._______
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAD
.'Remedio por excellencia para cura rapi-
4a e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos, tosses convulsivas, escarros san-
ganos, e outras molestias do peito.
VENDE-SE
KA
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholomeu & C.
:?34RA LARGA DO ROSARIO34
Scbonete de alcatrdo.
DE
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que t5o boa
acceitaco tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura cert
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu & C,
34ra larga do Rosario34.
LOJA
DO
GALLO VIGILANTE
Itua do Crespo n. 9
Os proprerarios deste bem conhecido estabele-
cimenlo, alcm dos muitos objectos que linliam ex-
poetos a apreciacao do respeilavel publico, man-
daram vir e acaiam do receber pelo ultimo vapor
da Europa um completo e variado sortimento de
finas e mui drficaoas especialidades, as qnaes es-
lo resolvidos a vender, como de sf-u costume,
por presos muito baratinhos e commotijs para to-
dos, eoin tanto que o Gallo.-.
Muito superiores luvas de pellica, pretas, bran-
eas e de mui lindas cores.
Mui boas e bonitas gollinhas e punhos para se-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes do tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para caberas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
Ihos e sem elles; esta fazenda o- que iode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madrcperola,
marfim, sawlalo e osso, sendo aquellos blancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de- Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam por 30^000
a duzia, entretanto que nos as vendeats por 203,
alm destas temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes alguinas muito
linas.
Boas bengalas de superior caima da India c
castao de marfim com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm destas temos tatnb?m grande
3uantidade de outras qualidades, como sejam, ma-
eira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etr.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e para meni-
nas do 1 a 12 a/mos de idade.
Navathas cabo de marfim e tartaruga pana fazer
barba; sao muito boas,e de mais a mas sao ga-
rantidas lelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agalhas para machina e pnra crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
labvrinlho.
Bons baralhos de cartas para voltarote-,. assim
como qs tentos para o mesmo Um.
Grande e variado sortimento das mel aeras per-
fumarias e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnetieos contra as eonvtdsoes, e
facilitam a denticao das innocentes crianzas. So-
mos desde muit recebedores destes irodigiosos
collares, e continuamos a recebc-los por todos os
vapores, afim de que nunca faltem no mercado,
como j tcm acontecido, assira pois podrao aquel-
tes que delles nrecisarem, vir ao deposi'o do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo-se ao fin
para que sao applicados, se vendero eo-u-um mui
diminuto luoro.
Rogamos, pois, avista d>sobjeetos qoe deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
eomprar por preeos muito razoaveis toja do gallo
vigilante, ra do Crespo n. 7. ,___________
TASSOIRMOS
Tem para vender era seus armazens, aln de ou-
tros, os seguimos artigos :
Papel para imprimir.
Perlina azul.
Greve pautado e liso.
Vinhos em caixas de doze garrafas
Bourgogne.
Hery.
Madfira.
Hcrinitage.
Chamblis.
Licor de curaco de Hollanda em caixas de vin-
le e quatro botijinhas.
GESSO,
Nos armazens de Tassolrmaos.
Grades de ferro
para jardins, porteiras etc.
Nos armazens de Tasso Irmos
c tisnixiE* di: ferro
Para serviros de grandes armazens, para remo-
ver barricas bu caixoes de um para outro, lado pelo
mdico preco de 12^000 cada um.
Familia de trigo de Trieste
Das mclhoras marcas Panonia (verdadeira) Fon-
tana e grande sortimento das melhores marcas de
farinhas americanas.
Saceos de fariiiha de trigo do
(Me
Todas novas, ehegadas ltimamente nos arma-
zens de Tasso Irmios.
Cemento romano
Nos armazens de Tasao lrmaos.
Cemento hydraulico 12$
0 melhor para tudo qne sao obras para agua, eo-
mo assentamento de canos de esgoto, algerozes, de-
posito, tanques d'agua, etc., etc.: em porcSe? do
cincoento barricas se far redcelo no preco : nos
armazens de Tassolrmaos.
Cemento Portlanct
0 verdadeiro cemento Portland em casa de Tasso
lrmaos.
Grades de ferro, cercas, por-
teiras, etc., etc.
De difTerentes qualWades para cercados ds ani-
siaes, chiqueiros par galinhas ou jardins : nes-ar-
mflzens de Tasso Ipraatfs.
Barris com breu
Nos armajene de Ta?so lrmaos.
CANOS DE BARBO
Na-Pua Nova de Santa Ra, na antiga fabrica e
sabo, ha para vender por preco o mais mdico
possivel, canos francezes para edificac59s eesgo-
tos de toda a qualidade, superiores a todos os que
aqui tem appareco pela sua solidez.
PRECOS.
ItOO por cano grande de 3"' e meia poPegadas.
1200 por dito de 2 e tres qoartos de dita.
1 000 por dito de 2 e um qua?to de dita.
500 ris por pistoleta de 2 poIlBgadas.
Cotovcllos, curvas canos de maior grossara, a
vstase faro preco. Compras maiores de 2005
tem 5 por cento de descont por prompto paga-
mento. Pde-se ver as amostra nos armzans
de Tasso lrmaos.
lijlos francezes
Para ladrilhar casas tarreas comasseioe preme
mdicos, muito convenanles e proprios para la.firi-
Ihos de cosinhas em sobrados, pelo scu asseio e
evitar a passagem de aguas para o andar :nforior
e mesmo operigo-dofogo,- aos preeos-de 30009a
lo000 o milheiro : na, rna Nova de Santa Rita, na
antiga fabrica de sabao," e compras maiores de 200
se far 5 por cento de deseonto por prompto paga-
mento. Podeni-se ver as amostras nos armazen
de Tasso lrmaos-.
Velas de-esparmacete verdadeiras para lan
ternas de carros: noarmaeem de Tasso lrmaos.
Vinho do Porto tino superior: no armazer
de Tassolrmaos.
O melhor cognac Gaothier Freres: no arma-
zem de Tasso lrmaos.
Esteiras da India
Em casa de Tasso-lrmaos vende-se esteiras dr&
India de diversos padroes e larguras> por pre?
commodo.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos os
conhecidos, j pela, certeza- de seo. resulta-
do, ej pela fcil applicac3o as creancas.
quasi sempre mais atacadas de t3o terrivel
e muilas \ezes fatal soBrimento.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e drogara.
DB
Barthomeu & C.
34-nua l4Va do RosarloB
PASTILHAS ASSUCARABAS
no
DB. PATERSON
Re bisuinth e magnexla.
Remedio por excellencia para combata*
a magreza, facilitar a digestSe fortificar*
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIA!..
Pharmacia de Bartlioloroen A C.
34------Ba larga do Rosario------3"4.
Macarthy
AO
Ba Nova
BAZAR DA MODA
50, esquina da ra de S. Amaro.
NOVIDADES
n.
Para senhoras.
COQUES da ultima moda, enfeitados o lisos, gran-
de sortimento. .... .,, m
Til VPEUNAS de palha da Italia, guarnecidas com
delicados o elegantes enfeites brancos e de cores
CHAPESlNHOS e gorras de velludo e do pennas
(alta novidada I) de palha da Italia, a emtiacao,
especial sortimento. .-.,
CINTOS de cores e pretos, neo sortitnemo aulti-
ma moda.
CAMISAS bordadas porcommodos preeos.
LENCOS bordados e com letras, novidade neste
LEQUES a emitasao de marfim/ gosto novo e de
sndalo.
GOLINHAS e punhos, a emitasao de guipure.
ENFEITES pretos e de cores para cabega, uaos
moldes, ...
GUAKN1CA0 alta, novidade a Mane Rose, ul
mmente usada tn Pars.
C0RPINU0S de galpore brancos e pretos lindos
modelos.
BORNOIIS de la e seda, cores claras, elegante
moda era Pars.
GIUNAl.DAS de flores finas.
ESPAUTILHOS superiores.
MEIAS supe orea de fio de Escoci
LUVAS de pelica chfig*4ag pej0 ultimo vapor.
ADEREMOS de coral verdadeiro o camafeo, gosto
delicado.
m MALHA
GUARNICOES para vestidos.
TRANCAS para enfeites de coques.
BOTOES lisos e com pingles para vestidos.
CINTOS alta novidade.
FLORES finas, grande soitimento.
GRIN ALDAS de ditas para coques.
LAtJOS, iivelas, ponaelvos para enfeites.
Para homens.
deli-
CAMISAS cora peitos, colarinhos e punhos
nho fino, lisos e bordados, moda,
COLARINHOS do linho .$ algodo.
PUNHOS de ditos.
GRAVATAS de todas as qualidades.
BOTOF.S para punhos e luarnlc^es para coletes.
COR RENTES de plaqu a emtalo do ouro, Un-
* 'do gosto.
CHAPEOS de pello de soda, forma a Rotchil, qua
lidade superior.
CHAPEOS de seda, para sol.
MEIAS de superior qualidade.
BENGALINHAS finase chicotes.
LUNETAS aro de aoo e tarturaga.
TNICO oriental, verdadeiro.
AGADIVLNAdeE. Coudray e superior agua e
essencia de Colonia.
ESTRATOS e essencias finas e de agradaveis aro-
mas para o lenco.
VINAGRES aromtico? para toilet.
POS DE ARROZ para amaciar a pelle; em paco-
tes e ricas caixmhas com arminlio.
POS superior para limpar os dentes.
COSMETIQUES de fina qualidade.
SABONETE^ grande sortimento deste genero e
de superior qualidade.
LEOS de phocome, babosa e anuques.
BANHA fina para os cabellos.
AGUA de flores de laranja.
CREME de sabao para barba.
Caixas preparadas com perfumaras fina.
Mndczas unas.
Barato que admira
Qnartos de latas com hotachinhas de boas qua-
lidades a 1340**, caixinhas com ameix;is, peras e
figos a 1MX), cervejaBass, Rilers e be! I ngleza a
800 rs. a botija, vinho a 400 rs. a garrafa, azeite
doce de Lisboa a 880, arroz de primera qualida-
de a 120 rs., caf a 220, sabo a 180 9 220, cha
miudo bom a 33100, dem grado a $f, alpsta a
240, tono nho de Lisboa a 440, maraieada fina a
780 a libra, doce degoiaba fino em, bitas e cawoes
de diversos taannos por commodo preco : s na
esquina da ra da Penha n. 8.
FOFTJLibR
DA
FABRICA NACIONAL DA BABIA
DE
TEIXEIRA FREDEMCO .
Acaba de chegara este mercado urna poroto des-
te ptimo rap, nico que pode suppri- a falta do
princeza de Lisboa por ser de agradavel perfume.
E' fabricado pelo systema a imitarlo do Areia Pre-
ta, porm tem sobre este a vantigem de ser viaja-
do, o que para este artigo urna esjiecialidade.
as pragas da Babia, do Rio de Janeiro outras do
imperio tena o Rap Popular sido asss accolhido,
e provavelmente aqui tambem o sera, logo que
seja conhecido e apreciado. Acha-S3 veuda
por preco commodo, e para quem comprar de 50
libras para cima, far-se-ha um descont de 5 0/0,
e de 500 libras para cima o de 8 0/0 : no escrip-
torio de Joaquim Jos Goncalves Beltrao, ra do
Commercio n. 17.
Para crlancas.
ESTUARIOS completos para baptisados.
SAPATINHOS d**merin5 e setim egeitados.
MEIAS de seda e fio de Escocia. w
CHAPEUSINHOS de palluca Italia.
TOUCAS de fil e setim enfeitadas e de chroch.
BUNECAS vestidas, muito LvJtas e diversos
brinquedos.
Perfumarlas finas.
AGUA FLORIBA verdadeira de Mnrray 4 Lan*
-Ywk.
SUPERIORES fitas de grosdenaples de todas as
cores e larguras de veludo preto e de cores, e
gurgurao para cintos.
BABADINHOS e entremeios bordados.
GUARNICOES de seda de cores para enfeites de
vestidos.
TRANCAS pretas com vidrilhos e pingentes.
BOTOES de cores, brancos e pretos com vidrilhos
lisos e com pingentes.
DEDAES de maca aperla, de marfim, de cp e
metal.
THESOURAS finas para costura e tmhas.
CAIVETES finos eom qualro fe Ibas. E mnitos
outros artigos de miudets que se torna enfa-
donho menciona-los.
Tudo se vende por presos bastante commodos
HASSA e XAROPE
DECODEINADEBERTHI
Pr*conisados por todos os mdicos conlia os I
DBKLUXOS, CATI1ARROS, E TODAS AS|
maiTAgoES do peito.
K. B. O Xarope de Codna que mertUo a I
honra, alta bem rara entre o* Medicanunlo$\
novoe, de ter registrado como um dot meuica-i
meatos offlciaet do Imperio Francet dispensa]
qualquer elogio.
AVISO. Por causa da reprehensivel !*alsl-|
ficacio que lera suscitado o feliz resultado do]
Xarope e matsa de Berlh souos Toreados ai
lembrar que esles medicamentos laAjusianicntc
conceitUBdos so se ,^~\
vendem cm eaixin- ^^J
has e frascos Inundo *^\p_/gjjTa.
assignalurt em < \ j <\\ ij) i
frente, ^^>
6, fue des colcs, e na Pharmacia Ceatri
de Franca, 7, llue de Jouy, em Paris, i cuij
todas as I'haimacias piineipaes doBi
Machina de descaroearalgodo
Hoje que est reconhecido que as machinas de
serrote prejrrfMcam e quebram a fibra do algodat,
-preciso recorrer a mzBhinismo manos spero,
que produzindo o mesmo servco que aquellas, e
facilidade no-trabalho, nao quebrem afibra da If.i.
jara qu^essa possa obunsnos mercados europeos,
a differenca que ha entre o algodo descarocado
por aquellas mencionadae machinas, que estao fi-
nando em depuro, pelo prejnizo que tem causado,
e o da antiga bolandeira, que nao pode compatir
pela morosidade de sen trabalho. E' assim que
estas machiaas se tornam as mais proprias para o
nosso algodo, porque ao par da facilidade e
promptidao conserva a fibra da lila, que limpa por
ella, quaficada na Europa a par da melhor bo-
landeira, valendo assim entre H 20 por 0/0
mais do que a laa limpa pela machina de sarrote.
Estas machinas nao sao novas, pois que ha muito
estao adoptadas no Egypto, aonde as de serrote
foram inteiramente abandonadas,epor issoo algo-
do daquella procedencia, sendo da qualidade do
da nossa provincia, obtem hoje de 10 a $ por
0/0 mais do que o nosso : yendem-se a 1505000
nos armazens de Tasso lrmaos.
Oleo de ameadoas
Em caixas de 8 latas, cada caixa 100 libras:
nos armazens de TassoJIrmaos.
Charutos da Havana.
Excellentes charutos da Havana e por baratsi-
mo preco : ero casa de Tasso lrmaos, ra do
Amorim n. 37.
Relogios de ouro.
Relogios de ouro de patente com bataneo de
ebronometro do famigerado actor John Rogers, no
escriptorio de Tasso lrmaos.
Pianos inglezes.
Pianos inglezes do bem conhecido autor Charles
Cadby, no escriptorio de Tasso.
Ac de milito.
Nos armKPns de-Tasso Jrtnaos.
BARRIS DE SALITRE
Nos armazens de Tasso lrmaos._____________
CARNAUBA
Vende-se superior cera de carnauba em de
cas, por preco mais barato do que em outra quas-
quer parte : na loja do PavSo, ra da Imperatriz
n. 60, de Flix Pereira da Silva
CUBA DOS CALLOS.
PELA
Pomada galonpean.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo & C.
34------Ra larga do Rosarir
A NOVA ESPERANZA
21= Ra do Queima(Jo=-21
Advertencia!
A Nova Esperpnca, ra do Queimad
n. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, o como se approxima o tcm-
po em que tem de ser dado o balando, por
isso desde j provine ao respeilavel. publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
caduras pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade das que
tcm: assim pois, venbam os bons fregue-
zes, e os que nao forcm venliam ser fregue-
zes, em tempo tao opporluno quando
NOVA ESPERANCA convida-os pecbincba-
rcm, pois que para comprar-se caro, rio
falta aonde e a quem...
PARA O MEZ DE MARA
A Nova Esperanca, ra do Qudmado
n. 21, recebeu pastilhas para queimar-se
cm lugar de nsenco, para aromatisar 08
oratorio das devotas do mez de J'aria.
Elle quer e ella quer
E' sempre assim.
Elle (correspondente de Paris) quer em-
pre primar em nos remetter objectos de
gosto c perfeifo, e ella (loja da Nova Es-
peranca) quer sempre dividir -cera seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'ambos)
Nova Esperanca ra do Qoeimado n. SI,
alm do grande soitimento que j traba,
acaba de receber mais o segunde :
Bonitos broches, pulceira e brincos ie
madreperofa.
Papel e envelopes bordado e mati-
sados.
Papis proprios para enfeitar bollos e
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos galloes, franjas e trancas de
seda e de laa, para enfeites de vestidos.
Itotoes de todas as cores e moldes noi'os
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo eom
pengentes e sem elles.
Botoes pretos com vidrilhos com pingen-
tes e sesi elles.
Luvas- de pellicaycamurca? e excossia.
Finas meias de eda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madroperula, ra;r-
lim. osso e faia.
Espartilno simples- e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento d^
miadezas ra do Queimado n. 21, w.
Nova Esper?nca.
Collares anodinos- tllectro-inagnetr
eos contra as cmvulce das
cranlas.
Nao resta a. menor dwridA, de ."pe muito
collares se vendm por ahi intitulados o:
verdadeiros de Royer, e eis porqae muito;
pais de familias-nao crem (comprando-osj
no effeito promltido, o qe s pdam dar .
os verdadeiros; a Nova Esperan?a> portt >.
que datesta a falsiflcaro- principalmente no
que respeita ao bem esU da humanidade
fez urna encommenda diresta destes ollares
e garaate aos pais de famtas, qu alo oc
verdadeiros de Royer, qve a tanta crean
fas tem.salvado do terrivel incommedo de-
convulsos, assim pois preciso, que ve-
nbam a Nova Esperanca a rea do Queimadi
n. 21 comprarem o salvavida, para seu:
illiinhos, antes que estes sejam aiommetti-
dos do terrivel mal, quarwlo enlSo ser di-
fficil alcan^ar-se o effeito desejado, emb)ra
sejam empregados os verdadeiros- collarea
de Royer.
^.\.GERM%
AieytvV/cifjcU. ^S
VEIIMZES
de superiores qualidades, a preeos commodosi : na
ra do Vicario n. 16, 1" andar, escriptorio de
Joaquim Gerardo de Bastos.
VENDE-SE
azeite de dend a 800 rs. a garra*
fa: na ra Nova n. 3.
i m m m
Chegon ao antigo depositq de Henry Forster A
d, ra do Imperador, um carregamento de gai
de primeira qualidade; oqual se vende em partid
e a retalho per menos preco do que em outra quaj-
ijuer parte,
Alegrai-vos myopes, e presbytas, j po-
dis ver delonge, j podis, ver deperto,
nao ha mais vistas curtas, uem caneadas.
F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sortim nto de
oculos, lunetas, pince-nea. tace -main, lor-
gnons, de fouro, prata, lartaruga, marfim,
ago, bfalo, ncar, unkono e melchior;
assim como binculos de urna a tres mudan-
ras para theatro, campo e marinha, da ulti-
ma invenco ; duquexas, vienezas de 6> S e
12 vidros, tudo dos melhores fabricantes da
Europa.
O mesmo vapor trou-
xc urna excellente ma-
china para graduar e
observar numero dos
vidros qoe se necessita
conforme a vista de
qualquer pessoa.
Tem excellentes sterioscopos, instrumen-
tos de mathematica, barmetros, vidros de
chrystal do rocha, e de cores part resguar-
dar a vista; eoncerta todos os objectos. a
presos commodos e com promptidao ; tira
o mofo dos vidros e eocarrega-se de toda a
encommenda relativa a ptica.
Recebeu tambem os excellentes rerogios
do antico e afamado fabricante RobHt Gerth
&C, os quaes vendem preces commodos
garantindo a sua superior qualtaade.
FUNDICAO DO BOWMAN
lina do lirum n. ft.
Machinas de vapor.
Rodas d'agoa.
Moendas de canna.
Taixos de ferro, batida fundido.
Rodas dentadas, paia moer com agoa,
vapor e animaes.
Alambiques de ferro.
Formas para purgar assucar.
E outros muitos objectos, etc. etc., prw
piios para agricultura.
PAPEL
Papel deimpreri to Diarto e qaa-
druplo Jesn, para Kvraa tanto Uso como riscado,
carr, raisn e Jesn, o melhor pos=ivel em quali-
dade, venda: na ra do Imperador n. 18, defron-
te do convento de S. Francisco._____________
Na ra de Apollo n. 43, Io andar, veudein-
se saceos eom farinha da (erra a 'i bons sacro.
f




I
ll


pwws
F
Diario de Pernambuco Domingo 23 de Maio de 1869.
r
t *
\
h
I
I
0 cordeiro previdente
Ra do tueiinado i*. 1G.
Novo e variado sortimento de perfamaras
linas, e outros objeclos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que efectivamente est pro vida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber ura outro sortimento que se torna
notavel pela variedade de objectos, superiori-
ade, qualidades e commodidades de pre-
cos; assim, pois, o Cordeiro Providente pede
e espera continuar a merecer a apreciado
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao so abas-
tando ello de sua- bem conliecida niansido
e barateza. Em dita loja encontrarlo os
apreciadores do bora:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray 4 Lamman.
Dita de Gologoe ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melhores e maisacreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilet.
Elixir odontalgico para conservado do
asseie da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradareis.
Copos e latas, maires e menores, com
pomada fina para cabello.
Frascos cora dita japoneza, transparente
e outras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos e
'franceos era frascos simples e enfeitados.
Essencia imperial do lino e agradavel chei-
ro de violeta.
Oatras concentradas e de caeirosigKal-
inente finas e agradaveis. -y
Oleo philocome verdadeira.
Edtracta d'oleo de superior qualidade,
-oom escomidos che.ros, em frascos de dille-
rentes tauanhos.
Sabonetes era barras, raaiores e menores
para raaos.
Ditos transparentes, redondos e cm figu-
ras de meninos.
Ditos muito linos era caixinha para barba.
Caixinlias com bonitos sabonetes imitando
fructas.
Di^as de raadeira invernisada contendo fi-
nas perfumaras, rauite proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
bem de perfumaras Anas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes novos e elegantes, com p de arroe
e boneca. i
Especial p de arroz sem cemposico de
cheiro, e por isso o mais proprio para crian-
zas.
Opiata ngleza e franceza para, dentes.
Pos de camphora e outras dillerentes
qualidades tarabem para dentes.
Tnico oriental de Kemp.
Alada mais eoques.
Um outro sortimento de coques de no-
vos e bonitos moldes com filets de vidrihos
e alguns d'elles oruados de flores e litas,
esto todos expostos apreciaco de quem
os pretenda comprar.
GOLUN1LVS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Fivelias e Otas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ficaado a boa escolha ao gosto do com-
prador.
FLORES FINAS.
O que de melhor se pode encontrar ne6te
genero, sohresahindo os delicados rarao6
orvalhados para coques.
Para viaje tu.
Bolsas de tapete e carteiras de couro, por
precos commodos.
Chapelinas de palha da Italia mu bem
enfeitadas, eenfeites de flores obra d.bom
gosto.
E assim muitos outros objectos que se-
ro presentes a quera se dirigir dita loja
do Cordeiro Previdente a ra do Queimado
a. 46.
ENFEITES DE PALHA PARA VESTIDOS,
CHAPEOS E COQUES.
O Cordeiro Previdente ra do Queima-
a. n. 16 acaba de receber um bello sorti-
mento de trancas de palha para enfeitefi de
vestidos, outras para chapeos, coques etc.
tudo isto est sendo vendido com a sua bem
contoecida commodidade de precos.
ALEA! D'AQUELLES.
Receben outros lindos enfeites de seda
para vestidos ; assim como um variado sor-
timento de galloes de 13a, babadinhos de
cambraia com bordados de cores, cuja va
riedade de gostos os tornam recommenda-
dos e apreciados ; compareco pois os pre-
tendentes que sero servidos a contento.
TO BEM RECEBEU. #
Novo provimento de bicos e rendas de
guepure.
LUVAS DE PELLICA.
De todas as cores tanto para hornen*
como para senhoras, constantemente achara-
se a venda na loja do Cordeiro Previdente :
ra do Queimado n. 16.
QUE SE LIQIJIMM
A DIHHEIRO NA LOJA E ARNIAZEM
_____ DO -^,
DE
FLIX PEREIRA DA SILVA.
O propietario (Veste estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
ntal a'vir surtir-se do grande sortimento que tem de fazendas, tanto da moda como le
lei, assim como de um grande sortimento de roupas para homens e meninos, e as
pessoas que negociara em pequea escala, tanto da praca como do mato, oesta casa
poderao fazer os seus sortimentos em pequeas ou grandes porches, venoen io-se-lhes
pelos presos que M compram as casas inglezas ; assim como as excelleotissimas fami-
lias, poderao mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou se lhe ts mandam
levar em suas casas pelos caixeiros d'este estabelecimento, que se acha aberto con-
stantemente desde as 6 horas da manha s 9 da noute.
CHAPELINAS
DA
Vinho degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Jlemedio por excedencia para cura certa
das digestes difficeis ecompletas, acalmar
as dores gastralgicas, e reparar as foreas
produzindo urna assiraulaco completa dos
alimentos; sendo mais um excedente tnico.
VEMDE-SE
PHARMACIA E DROGARA
' -DB
llar tho lomen & C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
LOJA I FlttlS lilil WFEIT 1
DE
Fraacisco Antonio de Carvalho
de C'ompanhia
(SUCCESSORES DE REG & MORA )
Ra Nava n. 24.
Os proprietarios desle estabelecimento fazem
Miente a"publco qna acabam de receber um per-
fecto e vanado sortimento de pannos Anos, case-
miras, brins e outras fazendas de gostos modernas,
as qiues vendem por precos razoaveis. Os mea-
mos ocientiicam, que tendo admit'do para sua
oficina de alfaiate um artista hbil no desempe-
nbo de saas funeces, reeebem qualqucr encoin-
mBda de roupa por medidas, prometiendo satis-
taierem com pontualidado e jweslaza qualquer pe-
dido neste sentido.
ULTIMA MODA
Chegaram para a loja d Pavo as mais
ricas e mais modernas chapelinas rica-
mente enfeitadas, com enfeites e fitas de
setim e de toda as cores e cora ricos bicos
de blond e as mais lindas e finas flores,
vndendo-se cada urna pelo barato preco de
153000, garantind>se serem muito mais
bonitas do que eolias que se vendem em
outras partes a 203 e 253, e entre ellas
ha mais do que ura modello, tambera tem
umitas de pratinbo, proprias para mocas e
meninas, isto na na da Imperatrre n. 60
loja do Pavo, de Flix Pereira da Silva.
Explendido sortimento de
Alpacas Iavradas de cores a .0
Alpacas a 360 Alpacas a 560
Alpacas de cores
Na loja de Pavao ra da Imperatriz n.
60, vende-se uns poucos de mil covados
das mais lindas e modernas alpacas lavradas
com as mais modernas e bonitas cores,
proprias para vestidos e roupas para meni-
nos, tendo entre ellas azul, lyrio, roxo, cer
de canna, verde claro etc. e os lavrores
muitoi miudinhos assentadps em urna
cor; para se poder retalhar esta fazenda
pelo barato preco de 560 rs. o covado, foi
preciso fazer-se urna grande compra deste
artigo, o qual grande pechincha.
Aos der mil ovados de cassas
fraracezas
Co%-ado a 300 Covado a 300
Covado a 300
Covado a 300 Covado a 300
Covado a 300 rs.
Vende-se na loja do Pavao ra da Im-
peratriz n. 60 urna grande quantidade de
mil covaflos das melhores casas francesas
pata vestidos, tendo padrOes miudos e gra-
dos, assentados em todas as cores, estas
cassas sao propriamente franeezas, tendo
transparentes e tapadas, com tanto corpo
quasi como a chita, e alm dos padrees
seren muito bonitos, sao todos tixos e seria
t'/.enda para muito mais dinheiro, mas re-
talba-sc a 300 rs. o covado.
JEspartilhos a 3 *O00> aa loja do
Vavo
Vende-se urna graude porco de esparti-
llios modernos. com o competente cordo,
tendo sortimento de .todos os tamanhos, e
vendem-se a 3$ cada um.
MADAPOLO ENFESTADO A.3,)600, S
NO PAVAO
Vendem-se pecas de madapolao enfestado
cotn 12 jardas, sendo fauito incorpado pelo
barato preco de 3;$600 res, assim como
pe^as de algodaosinlio cora 16 jardas
4,^500 e 55000 ris.
ALPACAS LAVRADAS OOM LISTAS A 500
RS. SO O PAVAO VENDE
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Covado a 500 rs.
Na loja do Pavao i ra da Jmperatriz n.
60 vende-se urna grande porco de alpacas
lavradas com os mais lindos padrees listra-
dos e cora llores raatisadas, sendo este ar-
tigo urna grande pecincha, por se terem
eonip1 rado urnas poucas de caixas o vende-se
pelo barato preco de 500 rs. o covado.
Chales
PELERINAS DE CROCH A 8, 103000
425000
Chegaram para a loja do Pavo as mais
modernas e mais bonitas romeiras.ra pele-
rinas de fil e croch que se vendem a 8 e
Casemims da moda
NA
IiOJA JO PATO
Cliegou pelo ultimo vapor francez, um
grande e verdadeiro sortimento das mais
modernas e mais finas casemiras para cal-
cas, patetots e coletes, tendo lisas, com lis-
tras e com listra ao lado, tendo para todos
os precos, e afianca-se venderem-se muito
mais barato do que em outra qualquer par-
te, assim como das mesraas se manda fa-
zer qualquer peca de obra, a vontade .do
fregvez, para o que tem um bom alfaiate.
Aos quinhentos palitots
a 18# e20#000,
Na loja do Pavo i-rua da Imperatriz n.
60, vendem-se urna grande porco de pa-
litots sobrecasacados, e propiciamente so-
brecasaces de panno* pretu, sendo obra
muito bem acabada pelos baratos precos
de 185, sendo forrados de alpaca, de
205 forrados de seda ; esta fazenda a nao
se ter comprado urna grande compra, seria
p3ra omito mais dinheiro, porm liqukla-se
esta pechincha pelos precos cima.
Lazinlaas a iO rs.
Vendem-se lazinhas para vestidos rou-J
pas de meninos, sendo to encorpadas
como chitas, pelo barato preco de 210 rs.
o covado.
POUPELrNAS A 500 RS. O COVADO.
Na loja do Pavo, na ra da Imperatriz
n. 60, vende-se um grande sortimento das
mais lindas poupelinas ou lazinhas trans-
parentes, proprias para vestidos e roupas
de creancas, com as mais modernas e bo-
nitas cores ; padros com listrinhas miudi-
nbas, que se vendem 'pelo barato preco de
500 rs. o covado, pechincha que e acha
nicamente na loja de Flix Pereira va, na ra da Imperatriz n. 60.
AS CAMRfiAIAS DO PAVO
Vendem-se fins-simas pecas de cambreias
lizas transparentes tanto ingiezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 55000 at 105000 a peca, assim
como fiiissimos organdvs bi anco lko que
serve para vestidos de Vides, por ser muito
transparente a 15000, a vara, na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Cortinados
Para camas e janelas.
Vende-se um grande sortuaento aos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janelks, que se ven-
em a 125000 rs. cada par at 255000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
ereira da Silva.
roupas feitas
NA LOJA DO PAVAO A RA DA
IMPERATRIZ N. 60
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitots e coletes de casemira,
de panno, de bnm, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desojar, assim como na mesma loja
tem ttm bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandarNfazer
qualquer peca de obra, coma maiorpromp-
tido vontade do freguez, e nao sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas franeezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodlo e outros muitos artigos
proprios para homens e senhoras promet-
tendo-ee-lhe vender mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ma da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.

Il-RTTA DO QUEINADO-ll
* DE
AUGUSTO PORTO & C.
Receberam superiores vestidos de blond com manta e capolla para nuivus, que
vendem-se por precos mais mdicos do que em qualquer outra paite.
SAHIDASDE BAILEde cachemira branca ede cores o que ha de mais lindo.
v BASQUINESde reflda preta, e de gorguro preto, o que ha de mais
elegante.
CHAPEOS DE SOLpara senhoras delicadamente bordados.
BALOESbrancos e te cores para senhoras e meninas, esparlilhos, saias bor-
dadas, e saias de 13a com barras de cor.
GORGUROde seda brancoe preto para vestidos, sedas de cores, moirean-
tique branco, e grosdenaple brinco, de cores c preto, princezas, bombazinas pretas,
alpacas de muitas cores, e lindos cortinados bordados.
0& y*!^ .
** fi ^iMAp^
IN-
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis-
lain
FARIMIA DF.
flK
Superior fattpha de mandioca recente-
mente chegndn le Simia Calhnrma, venoB-
se a prof como'W a bordo dobrigue alle-
mao Uva. fondeado dclionilc. do trapiche
do Exm. Sr. bao do Li\rauieiito ; a tra-
tar a bordo do menino, o no escriptorio
de Joa.iiim Jns Goncalves BettrSo, ra
do Connneirio n. 17.
Vcndo-?p um miMprpio, pt-ca muilo boa : na.
ra cstreita do Ro?nro, tiaves-a d n. I.
Atteiijo.
Ycndon-RC w lriji djptariws4 cw'o-se a 5*9
ao eomprador : a tratar at as 7 \\i horas da ma-
ntisa ou das '1 '"i ftrdfl em dinnlc. no pateo do
Carnio, esquina da roa FS 3e coquirs
a S00 rs. ; co melhor tempo |)arn plantar, e rom-
piando mais de tenia : na roa Direta n. Vi, loja.
Attencio
outros im
Ditos com ditas de velludo,
tando charao machetado.
Dits com ditas de marroquim cora cniz
e guarnico, dourada ou prateada.
Coras e tercos de cornalina.
Assim como.
Tintura iadelevel para Ungir os cabellos,
aera manchar a pelle.
A bem conceilaada agua-florida de Guis-
tain que ento era desconhecida em Per-
iambuco, j hoje estimada e procurada I Grande e bello sortimento de leques
por seu efficaz resultado, e anda mais se- uxlss de madreperola, madreperla e seda,
r, quando a noticia de seu bom effeito e a fsandalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
experiencia tomar de todos cenbecida.
' A agua-florida-de Guislain corapoeta ni-
camente de vegetaes inoffensi\os, tem a
propriedade extraordinaria d dar a-cor pri-
nitiva aos cabellos, quando estiverem bran-
cos, e Ibes restituir o brilbo pe dklo, e as-
sim conwpresenar de embranqiecer, sem
er prejadicial de modo algum.
E' porm necessario faaer conhecer, que
) bom resultado produzido pela agua-flori-
la, nio instantneo, como militas pes
e faia etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japonezes enfeitados
de flores.
Bonitas volt#s glandes de aljofares azues.
VoKas de cnente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de lio de Escocia abertas, tambem
para-meninas o senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
crua para meninas e.senioras.
Luvas de fio d'Escocia, torcal, o seda
Vi-nde-se por preeWlo e barato ana casa nova
de pedra c cal bem construida, em chao proprio,
sita no EncananicnU), prxima a et-lacao do Parna-
meiriiu : a Iralar 110 uicsun lugar, na laberna,
011 do Fortfl do Mattos n. -2. buceo da Boia, das
as S Itoras da taWle. __
Vende-se atrt TlO vareas de leils, ovilhas e
garrotas, todos crionlos e feitos ao pto d;stt-:
airabaldcs, sondo as vaccas paridas e pftr parir,
aetalhados 011 piir junios : em Beberibe, filio da
Sapjjcaia, a ver .all todos os das das 5 para as C
horas da tarde.________.______________________
Vence-se em casa de Oliveirsi
Filhos & C, lar^o do Corpo
Santo n. 19
Libras esterlina.
Vinho moscatel de Setubal.
Potassn da Bns-ia, t.m banis e muios
ditos.
Caivao animal de superior qualidade.
Panno de algodo da fabrica de Ferno
Velho, para stccos e roupas de esciavos.
FGiGOS.
*oas talvez supponham, mais sim ser pre- para meninas e senhoras.
cso fazer uso d'ella, trez ou quetro vezes^j .Mtias de la para homens, muflieres e
e logo se obtero fim desejado, como bemrmeftinos.
provam testemunhos de pessoas insuspei-J Gollinhas e
'tas, e d'ento por diante, basta jsa-la duas. J.muito gosto.
vezes por mez, contando serepre com o bom; EnLre-meios finos tapados e transparen-
punlios bordados obra de
MiE nmmu
xito, podando a experiencia ser feita em
utn qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
da na bem conliecida loja d'Aguia Branca
ra do Queimado n. 8,
A Aguia Branca, contando con: a protec-
cao de sua boa fregoezia, tambera capricha
em nao Ih'a desmerecer, procurando sem!
pre corresponder a ia favoravel cora que!
i honram, e em prova ao que fica dito, d
Gomo exemple o explendido iortimento
que acaba de receber, ainda uranio achan-
do-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desojar nos geaeros que
sao de sua competencia.
Haja vista aos necessan'os livrosdemissa
i oracae, obras de apurado gosto-e perfei-
?5o, sendo: com capas de maitreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marfim /guaimente
bonitos.
tes rcm delicados
para.finfiar fita.
bordados e proprios
E OS PRODIGIOSOS
Anaois e collares Royer para creancas.
Bonitos cabases ou bolsuihas de pelica
e S3lim para meninas ou senhoras.
Lindos cestinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caivinhas devidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas ^de tartaruga pan joias.
Bonitos albuns com musica.
Pinseisou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
jnsrrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de pallia.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonitas.
Fugio de bordo do palhabo'.e nacional ama-
ro, nm mualo claro de mue Justino, Mistura re-
gular, cabellos arapinhos e mofo ruivos, pon a
barba, tem una pinta pela no cano do Ajho (Il-
cito e um taino nos costas ao mcsiuo lado ; Iqvou
vestido camisa de chita coW listas verde?, e usa
de una cinta com borla eftearnada para aportar
as raleas, natural de Santa Anua do Mallo na
provincia do llio Gratvle d-i Norte, para onde tal-
vez queira 5r tainbom muito de-embara5ado ro
fallar. Bicomnicmla-sc aos mostres de barcada
ou a qualquer pessna que o agarrar, e levar a rea
do Trapiche 11. 4 mi a bordo do referido navio q le
ser genora-amenle gratilieado.__________
Oeaoravn llenefli*to Sapfltaia se acM bgido
desde o di a 2V de inami prximo passado, e n";o
desdo o dia 3Q como por engao disse no amiun-
cio de hontem : leni ellees signoes-seguinles : al-
tura regular, um punco magio, car.i tomprida,
muito pooca barba, tem : s peinas algnma cousa
cambetas c os ps meio apallielados, tem falla de
dous ou tres denles na frente, muito flota e gosta
de andar engommado : qwm o pegar lvelo ao
escriptorio da rtra do lrr.51er.ador n. 'i, a Joaquim
S. P. de Siquelra Cavalcan.
Pngw do enjeoiio P,,,, ttegmk de Agw-t'r.
, na noilo ile domingo, 18 po eonrm! para o
aniaohocer de segunda-fera, ID i]., niesmn qeo-
eravo Penedict<, que foi comprado do lUvife ao
Sr. Amonio Jos Vieira de Souia, no dia 7 de abril
do crranle mee, rujo eseravo tem os signcM se-
gnintes: rriouH w 83 idos de idatle, corftwa,
altura regular, eorpn reguhrj lesU muito carnuda,
rusto um ,,.100 deseprnado, ifarbaflldo. poca
barta, hita de dM**?,pte e rnans bem MtoV, cha-
peo do Oiik j velho, ou boner, boa cmla de
madapolao de prega larga, ou de algodao branco,
levando a roopa dentro do nm uceo j velho, o
qual aova ter a marcaIVro qcem o Mear
lere-o ao engenho cima a sen senbo; ou roa
da Praia, a Genuino Jos da Rosa, qoerecrt
|U0i de gratifteacao. DosBOBda-w ter ido para
Porto Calvo, onde era i.-cravo de Francisco No-
gueira Castello Bran 1 ogenhoting ou S. io-o
da Cora Grande.
NOVIDADE
NA
BOA-VISTA
ARARA
E\I
Libras esterlinas,
Recfe, n. 58.
na ra da Cadcia do
,
Ra do Livramento n. 26,
W0aroMco1ado.e,,,,an,e ^^ mi*TMi> a
PJCRCAftiliAN
A pataca o covado
PERCALLAS A 320 RS.
AOS DEZ MIL COVADOS
PERCALLAS A 30 RS.
Na loja do Pavo ra da Imperatriz n.
00. vende-se una grande porco de per-
callas franeezas proprias para vestidos, sen-
do de cores fixas e mais larga que as chi-
tas, temi os pannos muito eneorpados e
com os desenhos mais bonitos que tem
vindo ao mercado, tendo padres miudos e
grados e vende-se pelo baratissimo preco
de 30 rs. o covado, garantido-se estar esta
fazenda em perfeito estado, e vendendo-se
por este baratissimo proco para apurar di-
nheiro.
BRAMANTE PARA LENCOES COM 10
YALMOS DE LARGURA A i,5800
Chegou para a loja do Pavo, ra 8a,
Imperatriz n. 60, urna grande porco de
p cas de bramante com 10 palmos de lar-
gura, sendo a largura da fazenda o cumpri-
mento de um lencol. o qual se faz com um
metro e urna quarta, e para cama de casal,
com um metro e meio; e vende-se pelo
barato preco de 13800 ris cada metro,
tendo esta larga fazenda, outras muitas ap-
plicaces para arranjos de familias, sendo
grande pechincha pelo preco.
COBERTORES DE LA PARA O INVERN
DE 330OO 641000
Chegou para .a loja do Pavo, um gran-
de sortimento dos melhores cobertores,
COLCHAS PARA CAMA A 50000.
Vendem-se colchas de fustD adamasca-
das para cama, pelo barato preco de 53,
grande pechincha, na loja e armazem do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
O atoalhado do Pavo.
Vende-se superior atoalhado de algodo
/xa 8 palmos de largura, adamascado a
i($200 a vara; dito de linho fazenda maito
iuperior a 33200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 43500 a tuzia e muito
inos a 83000, e ditos econmicos a 33500
1 duzia.
ALPACO DE CORDO PARA VESTIDOS
A 13000
Na loja do Pavo, vende-se superior alpa-
co 011 gurgurpara vestidos, sendo n'es-
te genero o mais moderno e mais bonito
que tem vindo ao mercado com differentes
cores, sendo mais largo que alpaca e ven-
de-se pelo baratissimo pceco de L#M)0 o
covado. I
\ovidarfe Xovldade
GURGURES DE SEDA PARA AS FESTAS
DO MEZ D"5 JUNHO
Chegoo pelo vapor de 4 Jo corrente,
para a loja do Pavo, a ra da Imperatriz
o. 60, um brilliante sortimento dos mais
modernos e mais bonitos gurguroes de seda,
para vestidos, tendb padres miudinhos e
grados, com lindas listras matisadas, as-
sentadas as mais delicadas cores, como
sejam, verde, bisraark, lyrio, azul, perola.
de etc. etc., assim como ditos lisos de todas
13 # de carneiro, sendo muito grandes e as curas, garantindo-se que na actualidade
muito eneorpados, que Be vendem de 33 nio ha urna fazenda de mais gosto nem de
at 63000 cada um, fm relaco s diffe- mais pbantasia do que estaque se vende por
rentes qualidades, pe chincha; a elles
j tes que se acaban.
Declara os seus freguezes que aecebeu
diversas qualidades de fazendas que esto
expostas a venda pelo baratissimo preco,
como vero deste annuncio. Ra da Im-
peratriz n. 72.
O proprietario, Lourenco Pereira Gui-
mares.
CAITAS FRANCEZAS a 280 rs.
Vendem-se chitas franeezas a 280, 320,
360 e 400 rs. o covado. Ra di Impera-
triz loja da Arara n. 72.
MADAPOLAO A 53000.
Vendem-se pecas de madapolao de 24j
jardas a 43, 63, 73, 83, 93 e 103, pecas
de algodo 43, 53 e 73000.
.CORTES DE CALCAS A 640 rs.
Vendem-se cortes de calca de castor e
brim para calca de hornera a64i< e800rs.
brins de cores para roupas de meninos e
homens a 400 e 500 rs. o covado.
RISCACO FRANCEZ FINO, 300 rs.
Vende-se rscado francez para vestido
de senhora a 360 rs. o covado.
Cassa franceza a 320 e 360 rs. o covado.
ALPACAS DE CORES a 80) rs. 0 COVADO
Vendem-se alpacas de cores para vesti-
do de senhora a 800 e 900 rs. ^p covado.
Laslnhas a $40 rs. o covado.
Vendem se lasinhas para vestido de se-
nhora a 240, 280, 320 e 360 rs. o cova-
do.
Ronpa feita de todas as quali-
des.
Vende-se roupa feita, calcas de casemira
paletos e colletes de todas as qualidades,
tudo por muito barato preco.
Cortes de barejes de la a
500.
Vendem-se cortes de barejes de la para
vestido de senhora a 235 0 e 330(0. Ba-
los de 30 arcos a_3500 ; ditos moder-
aos de cores e brancos, 53; chales de to-
das as qualidades; casemiras pretis e de
cores por barato preco; brins pardos e
brancos e de cores de linho finos tudo isto
por precos mui o baratos, s com o fim de
vender para apurar dinheiro e d-si amos-
tra das fazendas.
Batatas
impreco muilo rasoaver; nfl estabelecimento Wjoo o gn?o : na roa da Madre de Dos n. 7.
i de Flix Pereira da Silva. 1 Gigos om 35 libras, muito boas.
Recebeu novo sortimento de fazandas
para seu estabelecimento na ra da Impe-
ratriz n. 56, de Lourero Pereira Mendes
Guimares.
Attenco.
Vendem-se Cortes de la transparentes
para vestido de senhora a 23500 e 33000.
Ra da Imperatriz, loja do Garibaldi n. 56
MADAPOLAO BARATO A 53000.
Vendem-se pecas de madapolao barato,
53, 63, 73, 83, 93 e 103, s na loja do
Garibaldi ra da Imperatriz n. 56.
RISCADOS MODERNOS PARA VESTIDOS
A 360 rs.
Vendem-se finissimos riscados para ves-
tidos de senhora a 360'xs. o covado, chi-
tas finas escuras e clarasT 3(!t), 400, HO
rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 56.
LASINHAS PARA VESTIDOS, 240 rs.
Vendem-se lasinhas para vestido a 240,
280, 30 e 400 rs. o covado.
PECAS DE BRIM PARA LENCOES a 83.
Vendem-se p* cas de brim hamburgo a
83, 93 e 103 ; pecas de bramantes de li-
nho a 23 a vara, dita de algodo a 13600
a vara.
PECAS DE ALGODO A 43.
Vendem-se pecas de algodo de 20 jar-
das a 43, dita* superior qualidade 63 #^73 a peca.
CHITAS FRANCESAS A 80 rs.
Vendem-se chitas franeezas p3ra vesti-
dos a 280, 320 e 300 rs. o covado, gangai
para calca a 320 rs. o covado, brim de cor
para calcas e pal^ots e roupa de menino
a 400 rs. o coVado, balos de arcos a
13500, balos modernos decores e bran-
cos a 53, chapeos de sol de alpaca, 33500,
ditos de seda 103, e 123. Roupa feita de
todas as'qualidades por muito, barato preco
alpacas de cor para vestidos de senhoras,
chales de todas as qualkladq^e outras mui-
tas fazenda#
Fugio do ongenho Penedo deBaiso, (regae-
zia de S Lourenco da Malla, no dia 8 de abril, o
estrave Daniel, rriouto, idade t& anuos, poeo
mais ou menos, barbado, altura regular, cheio do
corpo, pe grandes; roga*at as autoridades
eiae, pitaes de campo, ou qualquer peesoa do
povo, a captura do dito escravo e ntrega-lo no
mesmo engenho, que sarao bem recomp-nsados
Escravo igjdo.
Fugio no dia U du & nenie mez as 8 Ir2
hora da noute o escravo Antonio, pftto.de
nacao, idade 48 annos, pouco mais ou me-
nos, estatura haixfl barbado com falta do
dentes na fren te, quando anda parece que-
rer cochear de luna perna, leven urna
Irona de roupa om calcas de algodSo
azul, de listra e brim pardo, camisas de
lista azul e algodo riscado: quem o peg 1
leve-oao seu Sr. Jos Gomes Leal, na rna
da Imperatriz, sobrado n. 15 ouna ra da
Cadeia escritorio n. 86 que ser gratilieado.
ATTENCO
de
De superior qualidade da mui accredita-
da fabrica de Bisquit Duboucb & C, em
cognac urna das que mais agurdente de
cognac, fornecem para n c/insummo do
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa delJL ust, ra do
commercie n. 32.
Vende-se un se ira em meto uso
Qonceicao na Boa-vista n. 17,
na rnaa d
Fugiram do engenho Morenos, no dia '0
abril prximo passado,osesccavos seguintea :
Marlioho, cabra, eotn idade de 40 anuos, alto,
scceo, rosto magro, com muito pouca barba, ar
alegre, c falla gressa ; esta escravo foi do . bastiao Jos Mondes l.ins. morador em Afijados, e
depoii foi do Sr. coronel Lia!.
Lourenco, crioulo, com idade de 22 annos, al-
tura regular, sem barita, nariz gros.-o, falla bao
c um pouco descaneado, peenas un pouco arquea-
das, canallas linas, ps magros qns se ve" bun os
tendoos dos memns ; este escravo foi da senhora
D. Mana dos Anjes de|Sd Barreto, irmaa do Sr.
eoronel Antonio Pedro do S Barreto, costuraa ot-
cultar-so em Santo Amaro, no Itecife, o p da
fnndicao e oulros lugares, mas desta vez fogio
para o lado da focada ou Sanio Antao.
Clemente, pardo acaboclado, idade 32 aimoc,
barbado, ollios grandes e amortecidos, estatura
meilia, secco, pernas e pos regulare, earreiro,
trahalha mal de machado em laviagem de madei-
ra ; esto escravo foi do Sr. major Manoeldc Sou-
la LaiOi senbor do engenho Grujan de Cima, o
guio em conipanhia de Lourenco jambem para a
lieguezia da Escada ou Santo Antao. Os tres es-
cravos de que trata-este annuncio, indos lam mar-
cas de ca-tigos : quem o> apprehondtT leve-os ao
engenho Morenos, quo receber 00f| de gratificr.-
;o por cada um.
Fugio do ongenho Forno da Cal, o es-
cravo Elias, no dia 11 do corrente mez,
idade 3o annos pouco mais ou menos, term
ossignaes -0011111108 : na frente da cabeca
um signal de cabellos brancos, altura regu-
lar, pouco grosso do corpo, malvisto de
cara, km as maclas do rosto bastrate le-,
gratadas, tem bigode e pouca barba, le-
vou comsigo ea1
chapeo do Chile,
Cao do Beheribe,
Amaro de Bar
rosamente a
genho cima.
branca, calca preL,
conliec'do na povos-
ravo do cap
: i fica-se g*
o levar no referido ei-
laio de 18CW


Diario de Pernainbucs Demingo 25* de Maio de 1889.
ASSEMBLA ftERAL
CMARA DOS SRS. DEPDTADOS
*l*SESSAO PREPARATORIA EM 10 DE
MAIO.
PRESIDENCIA DO SR. NEBIAS.
(Continuaco)
Ao raeio da feita a chamada, venficou-se
haver numero sufliciente, abre-se a sessao
aendo lidae approvada a acta da anterior.
O Sn. 2o Secrerario, serviodo de Ia, da
EXPEDIENTE
Quatro oflieios do ministerio do imperio,
enviando actas das elei#es feitas em diver-
gs freguezias do Amazonas, Piauhy, Cear
e Matto-Grosso. A's respectivas commis-
soes.
Outro, do Sr. deputado Vicente Jos de
Fi*ueirodo, participando que se acha na
corte, porm que nao pode desde j apre-
wntar-se para os trabalhos desta cmara
a razo de achar-se ncommodado.In-
teirada.
Aclia-se sobre, a mesa, e vai respectiva
commisso, o diploma do Sr. Antonio Alves
Cuimares de Azambuja.
L-se e v?p a imprimir para serem sub-
mettidos i votaco cinco dias depois, na
forma do regiment, os pareceres de com-
missoes sobre as eioices do Paran, 2..
:.* e 4. districtos do Rio de Janeiro e da
de Matto-Grosso, os quaes concluam assim :
o A 3. commisso, tendo examinado
attcntamente as actas da eleico primaria
Maior, P.!droII. Oeiras, S. Goncalo.c Picos,
Juramunba, Manga e S. Raymundo Nonato.
Da eleico de S. Goncalo deixaram
de ser enviadas, ou pcrderam-se, as actas
dos trabalbos do da 1 de feveroiro, que
deviam fazer menco de 3* chamada, con-
tagem das cdulas e comeco da apuraco
dos votos. A este ser-vico faz referencia a
acta do da 2 as seguales palavras :em
continuaco dos trabalhos do dia anterior
fot conchudo o processo de apWQfa- das
oituCK'ntas e ilezaseis cdulas recebidas, etc.
Nao parece commisso que seja isso mo-
tivo para duvidar-se da ltyjitimidade des-
la eleico, contra a qual se nao opuzeram
reclamacOes.
A eleico da parochia de Marvo est
em sua substancia viciada, por se terem
feito no mesmo dia a 2? e 3a chamada de
votantes.
Na parochia da Manga, desmenbrada
de Jurumeoha depois da ultima eleico ge-
ral convocarena-se, em falta de eleitores,
os oito cidados inmediatos aos quatrojui-
zes de paz da parochia, como resa a acta,
em vez dos oito immediatos ao 1" juiz de
paz; defeito que parece visceral.
a as mais freguezias, de eujes trabalhos
leve a commisso conhecimento pelas au-
thenticas, e/.-se a eleico primaria em for-
ma legal. A eleico secundaria correu re-
gularmente nos collegios da Tberesina, Oei-
ras, Parnahyba, Marvo, Bom Jess e Para-
nagu. Attento o exposto, a commisso
de parecer.
* Io Que tenha por valida a eleico pri-
maria das parochias do Amparo e Nossa
Senhora das Dores, na cidade da Theresi-
das parochias de Voto vera va, Campo-Largo, na> de Camp0.Maior'. pc.iro II, Oeiras, S.
* Iguass, do collegio de Goritiba, e as das
parochias de Morretes, do collegio de Anto-
ina, e de Palmas, do collegio de Guarapua-
va, da provincia do Paran, e estando to-
das ellas em boa e devida forma, semeon-
testago nem protesto que duvida faca, de
parecer que sejam approvadas as eleicoes
primarias das parochias de Votuverava, Cam-
po-Largo, Iguass. Morretes e Palmas, da
provinca do Paran.
i Sala das conferencias, em 40 de maio
de 4869.Ferreira Vianna.Viscmde de
(hmaragibe.Souza Reis.-Barros Barre-
Uk-Benjamn.F. Relisario. Lamego.
Em vista do exposto, a commisso
de parecer:
4. Que sej3m approvadas as eleicoes
das parochias de S. Jofo Baptista de Ma-
cab, Nossa Senhora da Conceico de Ma-
cab, Nossa Senhora da Conceico de Ca-
rapebs, S. Jos do Brrelo, Nossa Senho-
ra do Desterro de Quissaman e Nossa Se-
nhora das Neves (todas do collegio de Ma-
cah); de S. Sebastio de Araruama e S.
Vicente de Paulo (do collegio de Araruama);
de Nossa Senhora da Piedarte de Mag, S.
Nicolao de Suruhy, Nossa Senhora da Ajuda
de Guapymerim, Nossa Senhora da Appa-
recida e Santo Antonio do Paquequer ( do
collegio de Mag); de Nossa Senhora da
ebria, Santa Theresa e Santa Isabel do Rio
Preto (do collegio de Valenca).
t 2.' Que seja adiado o julgamento da-
quellas eleicoes parochiaes, cujas actas an-
da nao vieram, at que sejam presentes
commisso; as quaes devem ser de novo
requisita as.
3. Que seja eliminado o cidado Lau-
rentino Pinto da Cunta Brito do numero
dos e eitores snpplentes da parochia de
Nossa Senhora das Neves (collegio de Ma-
an), e chamado o immediato, na formada
iei.
Sa'a da 2.* commisso, em 40 de maio
de 4809.A. M. Perdigao Malheiro. C.
C. Fonte. C. de Baependy.Casado
A. A. S. Caedo.-
c Em vista de semelhante resultado, a
:5.a commisso de parecer:
4." Que sejam approvadas as eleicoes
primarias das 9 parochias do collegio de
Cuyab, das 2 do de Pocon, da nica de
Saat'Aana do Paranahyba, do collegio do
memo nome, e da de Matto-Grosso.
2., que approve-se as eleicoes dos
collegios da capital, Pocon, Sant'Anna do
i'aranahyba e da cidade de Matto-Grosso.
* 3 ," finalmente, que sejam reconheci-
depolados pela provincia de Malto-Gros-
Sd os Sr, Dr. Jos Mara da Silva Para-
lios Jnior o protonotario apostlico Er-
nesto Gamillo Barreto.
Sala das sessoes da 3.a commisso de
poderes. 40 de maio de 4869.Visconde
de Camaragibe.Barros Brrelo.Souza
neis.Rodrigo da Silv/t Lamego. F.
Bcli&rioBenjamn.
Foi mais lido e mandado imprimir o se-
guirte parecer de coroJHsso:
A' 1.a commisso de poderes foram
presentes algumas das actas que requisitou
e a da apuraco de votos da eleico da pro-
vincia do Piauhy, de modo que se acha ha-
bilitada para interpr acerca de tal eleico
o seu parecer.
c Da acta da apuraco geral verifica-se
que o resultado da votaco de 41 collegios
da provincia, faltando smente o de S. Bay-
mundo Nonato, de 9 eleitores, foi o se-
guinte:
Dr. Antonio Coelho Rodrigues.. 291
Dr. Aureliano Ferreira de Carvalho. 281
Dr. Antonio-Francisco de Salles. 275
Dr. Antonio Borges Leal Caatello-
Branco.......; 53
Dr. Franklin Americo de Menezes
Doria.........27
Dr. Jos Manoel de Freitas. ... 27
Dr. Polydorio Cesar Burlamaque. 27
c A commisso examinou as authenticas
dos collegios da Theresina, Panahyba, Mar-
vo. Oeiras, Bom-Jesus e Paranagu, nos
quaes a eleico secundaria correr regular-
mente. Pertencentes a estes collegios sao as
parochias do Amparo e Nosss Senhora das
Dores, na Theresina; de Campo-Maior, Oei-J ^,rja /rVor*
ra e S. Goncalo, em que a eleico prima-
ria se fez de modo legal. Como nos ditos,
collegio* obtiveram os dous primeiros c-
dados vo adosa unanimidadedos, votse o
terceiro perdeu apenas 4, visto que os
dous cdados mais votados tiveram 66 vo-
tos dos eleitores das parochias menciona-
das, e o menos votado dos tres obteve pelo
menos 62 votos, e portanto indifferente
para a verificaco do resultado da eleico
da provincia o conhecimento da eleico as
mais parochias e collegios; tanto mais
quanto do collegio de Paranagu sao todos
os votos dos trs cdados menos votados,
e metade dos que obteve o quarto na ordera
da votaco, de sorte que o resultado da
fleico de outras parochias, a cujo exame
a commisso procedeu, e que est no caso
de ser approvada pela jamara, deve ne-,
cessariamente convergir em favor dos tres
cdados mais votados,.
c E conhecida a eleico primaria das
duas parochias da Therenoa, de Campo-
Goncalo, Picos, Jurumenba e S. Raymun-
do Nonato.
* 2o Que se annulle a eleico prima-
ra das parochias de Marvo e da Manga.
3a Que fique adiado o conhecimento
da eleico primaria das mais parochias, at
que se remettam 4 cmara as respectivas
authenticas.
4o Que se requisite do governo a> re-
messa de taes documentos.
5o Que sejam reconhecdos dtputados
pela provincia do Piauhy os Srs. Drs. An-
tonio Coelho Rodrigues, Aureliano Fer-
eira de Carvalho e Antonio Francisco de
Salles.
Sala das conferencias da 4a commis-
so de poderes, aos 40 de maio de 4869.
I. A. da Silva Nunes.M. A. Duarfe
de AzevedoDuque-Estrada Teixeira.
Jos Calmon.Dias fia Rocha.
ORDEM DO DIA.
Procede-se successivamente votaco
dos pareceres sobre as eleicoes do 2o e 5"
districtos de Minas-Gcraes ; do 2" do Rio-
GranTle do Sul; do 5o da Baha e do 4o do
Maranho, e sao todos approvados.
O Sr. Presidente declara deputados pelo
2o districto de Minas-Geraes, os, Srs. Joo
Pinto Moreira, Antonio Augusto da Silva
Caedo e Agostintio Marques Perdigao Ma-
Iheiro ; pelo 5o da mesma provincia os Srs.
Evaristo ferreira da Veiga, Jos Ignacio de
Barros Cobra Jnior e Joaquina Delfino Ri-
eiro da Luz; pelo 2o do Rio Grande do
Sul, os Srs. Joo Jacintho de Mendonca,
Antonio Rodrigues Fernandes Braga e In-
nocenc.io Velloso Pederneiras; pelo 5o da
Babia, os Srs. Joo Jos de Oliveira Jun-
queira, Innocencio Marques de AraujoGes
p. Francisco Bonifacio de Abreu. e uelo 4*
e Francisco Bonifacio de Abreu, e pelo
do Maranho, os Srs. Augusto Olympio Go-
mes de Castro, Luiz Antonio Vieira da Sil-
va e Jos Jansen do Paco.
O Sr. Presidente declara que, tendo
sido j reconhecido pelo 3o districto da
provincia de Minas-Geraes, o Sr. Ribeiro da
Luz, e optando este pelo 5o, vai-se officiar
ao governo para que se proceda a nova elei-
co no 3o districto da mesma provincia para
preenchimento da vaga deixada no 3 pelo
mesmo senhor
Procede-se depois votaco do parecer
sobre as eleicoes do 4o districto do Rio de
Janeiro.
Submettido votac'o o voto em separa-
do do Sr. Candido Torres Filho, propondo
o adia nento do julgamento das duas elei-
ces da parochia do Passa-Tres, at que
sejam presentes commisso mais ampios
esclarecimentos acerca dos tumultos all
havidos por occasio da eleico, rejei
tado.
Sao em seguida approvadas as conclusoes
Ia, 2a, 3a, 4a e 6a do parecer da commis-
so, julgando-se prejudicades a 5a, e o voto
em separado do S* Caedo.
O Sn. Presidente declara deputados pelo
referido dist icto os Srs. Domingos, de An-
drade Figueira, conde de Baependy e Jos
Joaquim de Lima e Silva Sobrinho.
O Sr. Presidente declara que havendo
numero suGciente de Srs. deputados para
que po&sa abrir-se a assembla geral, vai-
se fazer a devida coramunicaco ao sena-
do e officiar ao governo, afim de saber-se
o dia, hora e lugar em que S. M. o Impe-
rador se dignar receber a deputaco que
por parte desta cmara tem de pedir a de-
signaco do dia e hora da missa do Espiri-
to-Santo na capella imperial, assim como
do dia, ora e ligar da abertura da assem-
bla geral; e noma para a dita deputaco
os Srs. conde de Baependy, Perdigao Ma-
Iheiro, Melft Moraes, Ucha Cavalcante,
Ferreira Vianna, Francisco Belisario, Ca
millo Figuejredo, Siqueira Mendes, Jansen
de Paco, Barros Barreto, Souza Reis, Do-
mingues, Casado, Manoel Clementino, Arau-
jo Ges, Fontes, Rodrigo da Silva, Dias da
Rocha, Penido, Ribeiro da Luz, Barros Co-
bra, Bittencourt, Caedo, e Vieira da
Silva.
No dia 4 4 leve bjgar a abertura solemne.
A falla do throno vai pubucada sobre a
nio Goncalves Barbosa da Cunha.Intci-
rada.
Oolro do mesmo ministerio, communi-
condo que se expedir aviso s presiden-
cias das provincias do Espirito-Santo, Pa-
ran, Parahybar Alagoas, 9. Paitos Minas-
Geraes, acerca das decisoee desta cmara
sobre as eteicSes das mesmas provincias.
Inteirada,
Sete do mesmo ministerio enviando as
actas das eleicoes de varias parochias do
Rio-Grande (o Sul, MinsSeGertts, Rio de
Janeiro, Maranho, Alagoas, Parahiba c
Amazouas.As respectivas coromissoes.
Outro do Sr. ministro da guerra, pedin-
do dia e hora para apresntar a proposta
paiaafixaco das torcas de tena para, o
anno finanulro de 4870 a 4871.Marca-
se o dia 43 a 4 hora da la rule.
Otro do Sr. deputado Jos Calmon No-
gudra Valle da Gama, communicando nao
poder comparecer as sessoes por estarde
no pelo fallecimento da Sra. raarqueza de
Baependy.Manda-se desanojar.
Um requerimento de Antonio Gomes da
Silva Avintes, pedindo dispensa do lapso
de tempo para ser naturalisado cidado
braseiro.A' commisso de constiluicSo.
OH I) KM W DA.
Procede-se a e}ci$o 4 mesa, e sahem
eleitos os Sis:
Presidente (63. cedidas).
Visconde de Camaaagibe, 55 votos.
Sr. presidente convida o mesmo se-
nhor a oceupar a cadeira da presidencia.
4o vice-presidente (64 cdulas).
Joaquim Octavio Nebias, 62 votos.
2 vice-prftsidenle (6A cdulas).
Antonio Rodrigues Fernaades Braga, 50
votos. v
3* vice-presidente (64 cdulas).
Innocencio Marques de Araujo Ges, 47
votos.
4o secretario (63 cdulas).
Diogo Volho Cavalcauti de Aibuquerque,
39 votos.
2 secretario (62 cdulas).
Joaquim Pires Machad* Purtella, 48 vo-
tos.
3 secretario (64 cdulas).
Luiz Antonio Vieira da Silva, 48 votos.
4o secretario (64 cdulas).
Jos Calmon Nogueira Valle da Gama, 47
votos.
Supplentes.
Jos Xavier da Silva Capanema e Benja-
mn Rodrigues Pereira.
Procede-se a votaco do parecer sobre
as*eleicoes do 2* districto da provincia da
Babia, e approvado.
O Sr. Presidente declara deputados pe-
lo referido districto e provincia os Srs.
Francisco Xavier Pinto Lima, Manoel Joa
quim Baha e Jos Augusto Chaves.
Adiando-; e na sala immedala o primei-
ro destes senhores, introduzido^ com as
formalidades do estylo, presta juramento e
toma assento.
Procede-se em seguida votaco do pa-
recer sobre as eleicSes da provincia de
Goyaz, e tambem approvado.
O Sn. Presidende declara deputados
pela referida provincia os Srs. Joo Car-
doso de Menezes e Souza e Luiz Jos de
Carvalho Mello e Mattos.
Procede-se eleico das commissoes, e=
sahem eleitos os Srs.:
Resposta falla do throno (64 cdulas.)
Antonio ""erreira Vianna, 50 votos ; Joo
Jos de Oliveira Junqueira, 50 ; Francisco
Januario da Gama Cei queira 49.
Constituico e poderes (64 cdulas).
Jeronymo Marliniano Figueira de Mello,
50 votos i Manoel Francisco Correa, 50;
Luiz Antonio da Silva Nunes, 46.
Indo proceder se i eleico da 4a commis-
so de orcamento, reconhece-se nao haver
numero legal, pelo que o Sr. presidende
manda fazer a haraada, e por ella se veri-
fica terem-se ausentado os Srs. Ferreira
de Aguiar, Carneiro da Cunha, bario de
Mamanguape, Theodoro, Junqueira, Can-
dido Torres Filho, Pereira da Silva, Lima
e Silva, Ferreira Lage, Evangelista Lobato
e Bittencourt.
Levanta-se a sesso as 3 horas da tarde.
liecnca por um anno, com todos os s-us
venataeotoa, par- poder ir a Europa tratar
de sua sade. A* mesma commisso.
Lm-se e vo a imprimir para serem
submettidos votaco cinco ;dias depois,
na forma do regiment, t)s seguintc s pare-
SESSO EM 12 DE MAIO.
presidencia do^sr. nebias.
Ao meio dia, feita a chamada, verifica-se
haver numero sufficiente, abre-se a sesso,
sendo lida e approvada a acta da anterior.
O Sa. Presidente convida aos Srs. de-
putados quejiao prestaram juramento na
capella imperial a virem a mesa presta-lo
Diversos Srj. deputados prestara jura-
mento.
L-se e approva-se a acta da a itecedente.
O Sr. 2 Secretario, serviodo de Io, di
conta do seguate
EXPEDIENTE. <
Um offlek) do ministerio do imperio,
communicando que se expedir aviso
presidencia da provrnda de S. Paulo, afim
de que mande proceder com toda a brevi-
dade a nova etoioo no 2a districto da mes-
ma provincia, para preenchimento da vaga
occasionada pelo fallecimento do Sr. Anto-
SESSO EM 13 DE MAIO.
PRESIDENCIA do sr. visconde de camaracibe.
Ao meio dia feita a chamada, veriticou-se
haver numero suffieiente, abre-se a sesso
sendo lida e aprovada a acta da anterior.
L-se a acta da anteced nte.
O Sr. Ferreira de Aguiar reclama contra
a inserco do seu nome no numero dos de-
putados que faltaram segunda chamada,
urna vez que esleve presente at ao fim da
sesso.
O Sr. 2o Secretario declara ter sido en-
gao do Jornal sendo que o deputado que
ha vi a faltado era o Sr. Fausto de Aguiar.
A acta approvada.
0 Sr. 4o Secretario, d corta do seguirte
EXPEDIENTE.
Tres oflicios do ministerio do imperio,
enviando as copias dos decretos pelos quaes
S. M. o Imperador houve por bem conceder
varias penses.A' commisso de pasoes
e ordenados.
Outro do mesmo ministerio, enviando o
offie':o com que a presidenta da provincia
da Baha transmitte as actas das eleicoes
primarias a que se procedeu as parochias
de Nossa Senhora da Conceico e das Bro-
tas, do municipio da villa de Macabas, do
5 districto.A" 2a commisso de poderes.
Outro do Sr. ministro da marinha, par-
ticipando que por decreto de 27 de Janeiro
ultimo houve por bem S. M. o Impeftdor
nomea-lo ministro e secretario do estado
interino dos negocios estrangeiros, durante
o impedimento do Sr. conselheiro Jos Maria
da Silva Paranhos.Irteirada.
Outro do Sr. ministro da fazenda, pe-
dindo dia e hora para apresertar o relato-
rio do ministerio a seu cargo e propostas
do poder executivo.Marca-se o dia 44, aj
urna hora da tarde.
Outro do senado, enviando a copia au-
thertica da falla coa que S. M. o Impera-
dor abri a 4 a sessSo da 44* legislatura da
assembla geral,A' commissio de reiposr
ta falla do throno.
Outro'do Sr. conde do Baependy, parti-
cipando que, em razo do fallecimento de
sua mi, Sra. raarqueza de Baependy, nao
pode comparecer a sesso de hontem, nem
poder fazel-o s seguales emqaaat*
achar-se de njo.Manda-se desanojar.
Um requerimento do Dr. Lourenco Trigo
de Loureiro, lente cathedratico, pedindo
liceoca por um anno, com lodos os satis
encimemos, para tratar de sua sade onde
Ihe convier.A' commiss* de pasabas e
ordenados,
Outro de Joo Baptista Calegeras, orimei-
ro ottdal da secretaria do imperio, pedtoi
ceres :
, Al' conrmisso de poderes, a quera
foram presentes as authenticas e mai papis
concerneiiles s eleicoes primarias e secun-
darias da provincia da Amazonas, que formara
um s districto, os examinou com a llovi-
da attenco.
as freguezias de Manos, Toapes-
sassi, Borba, Serpa, Silves, Caniimi, Villa
Bella da Imperatriz, Manos, Tel, Fonte
Boa e Olivenca, a eleico primaria correu
regularmente, sendo observadas as forma-
lidades da lei, sein protesto, e nem reda-
marH) algunia.
Na freguezia de Alvllos, algnns ci-
dadsos protestaran contra a irregularidade
desta eleico. As suas altegacoes sao im-
procedentes o cabalmente destruida ?or um
contra protesto assiguado por maior numero
de votantes, e corroborado pela aul'ientica
da eleicia.
Na freguezia de Andir a eleico esl
manifestamente viciada. Na organismo da
mesa parochial acudirm a chamaba seis
eleitores representando a turma destes e
recolhendo cada um a sua cdula foram
encontradas cinco. Feita a apurarlo dos
nome dos dous membros da inesj appa-
rece um resultado superior aos vlIms das
cinco cdulas. Mais notavel irregularidade
se deu com a turma dossuppleut'.s.
Som nte existe a acta especial da 3a
chamada dos volantes desta freguezi i. Em
vUs dostas irregularidades o collegio de
Parinlins tomou os votos dos eleitort s desta
freguezia em separado, o que se reproduzio
na (ittratf* da cmara municipal da capital.
as freguezias de Moura e .Thomar
n > houve eleico primaria, assim como
acerca das S. Gabriel e Barcellos nada
consta, pelo quesoao reuni o collegio de
Barcellos; mas isto nao intlue de forma al
guma no resultad) geral da eleicc
Nos demais collegios da capital, Manes
e Teff, a eleico secundaria se procedeu
com toda a regularidade, dando o seguirte
resultado:
Visconde de Iahama............. -
Em separada................ *
Angelo Thomaz do Amaral........ 2
Em seiwrado................. '
Portante a commisso de parecer:
4o. Que sejam approvadas as eleicoes
urimarias das freguezias di Mados, Tana-
pessass. Serpa, Silves, Canum, Borba,
Manes, Villa Bella da ImperaSriz, Teffe, Al-
vllos, Fonte Boa eOlivenca;
< 2o. Que seja annullada a eleico prima-
ria da freguezia de Andir, nao se contando
aos candidatos os sete votos tomados em
separado:
t 3o. Que se oflicie ao governo para
mandar proceder eleico primaria nesta
freguezia e as de Barcellos, Moura, Too-
mar e S. Gabriel;
< 4o. Que sejam approvadas as eleicoes
secuudarias dos collegios da capital, Manes
5o. Que seja reconhecido deputado o
Sr. Angelo Thomaz do Amaral;
6o. Que se offiwe ao goverio para
mandar proceder eleico de de pul-.do,
para preenchimer*D da vaga deixada pelo
visconde de Inhama.
Sala das commissbes, em 43 de maio
de4869.L. A. da Silva Nunes.=Duque Es-
trada Teixeira.=A. S. Carneiro tUi Cunha.
=Manoel Francisco Corra.=Duarte Aze-
vedo.=Justino Domingties da Silva, *
A V commisso de poderes, tendo
estudado com a maior attenco todas as
acias parciaes e geraes das eleicoes dos
diversos collegios de que se compem os
dous districtos eleiteraes da provincia de
Sergipe, vem submelter consideracao
desta augusta cmara o resultado do mi-
nucioso exame a que procedeu.
Verificou a commisso que o processo
eleitoral correu bem e regularmente em
todos os collegios, cujas actas lhe foram
presentes; dellas nao consta que iiouvesse
protesto, denuncia ou reclamafio contra-as
eleicoes primarias ou secundarias, de modo
que excepeo de urna ou outra, insigni-
ficante irregularidade que nao valia pena
mencionar-se, por nao affectar as frmulas
substanciaes das eleicoes, nada riis en-
controu a commisso que nao estoja de
perfeito aecrdo e harmona cora o que
prescreve a lei regulamentar, instruccoes
e decises do governor concernentes ao
processo eleitoral.
Verificou mais a commisso, que nao
tivesse lugar urna s duplicata de eleicoes
primarias ou secundarias, nem tomada de
votos era separado, parecendo que o silen-
cio da imprensa, quer da provincia, quer
de fra della, se deve tomar como o mais
significativo testemunho de sua validado,
contra a qual se nao suscitou a mais leve
contestaco perante a commisso. Sendo,
portanto, como parece, liquido o fra de
questo o resultado das eleicoes de ambos
os districtos da provincia de Sergipe pelas
razoef adduzidas, nao pode prescindir a
commisso de estranhar a criminosa om-
misso havida na remessa das respectivas
actas, que nesta occasio deveriam ser
todas examinadas e julgadas, entendendo
que alguma providencia deve tomar-se, no
intuido de acauteilar e reprimir lio abusivo
quarto escandaloso procedimento.
Desejando a commisso ser coherente
com os principios porque se tem guiado
a verificaco de poderes, requereu quese
pedissem ao governo as actas das eleicoes
primarias e secundarias dos dous districtos
da provincia de Sergipe, que de.xaram de
serremettidas ou entregues com as demais
que lhe foram presentes, esperando que
essas actas pudessem vir pelo ultimo
vapor chegado dos portes do norte, o que
seTio realisousendo muito para recejar
qu# to cedo nao ser satisfeita sua requisi-
co. E como parece que seria injusto neste
caso adiar indefinidamente a verificaco
dos poderes dos deputados pela referida
provincia, estando dous presentes, e j
tendo apresentado seus diplomas, enteodeu
a commisso, conformando-se com os,
arestos constantes dos annaes desta augusta
cmara, epelo que fic relatado, que devem
Ser elles reconhecidos, adiando-se para
mais tarde o reconhecim'irto e docisSo das
actas requisitadas.
Assim, pois, compondo-se o Ia dis-
tricto da provincia de Sergipe de 10 eolio,
gioe, o dando estes 363 eleitores obteve o
W-. Leandro Bibeiro de Siqueu Maoia!,
235 votos e o Dr, Manoel Jos di Meneaos
Prado. 235, segumdo-se os Drs. Goncalo
Vieira de Carvalho e Mello e Manoel Caldas
Brrelo cota 1 voto cada um; nao sendo
contempiulos na acta da apuraco geral
105 votos dos collegios de Japaratuba e
Villa-Nova, por nao terem remeltido suas
actas acamara approvadora, conforme
consta de sua respectiva acta, o que nao
pode influir, nem prejudicar de modo
algum a eleico dos dois primeiros votados
anda na hypothese de recahirem integral-
mente os 105 votos em outro candidato.
* O 2o districto, que se compoem de 7
collegios, d 333 eleitores, e ah obteve o
Dr. Manoel Pereira Guimares, 304 votos,
e o Dr. Fiel Jos de Carvalho e Oliveira,
303, seguindo-se outros de pequea vo-
taco.
A commisso, portanto, p'ropde :
t Io Que sejam approvadas as eleicoes
primarias das parodias de Maroim e Bo-
sario do Cattete, e as secundarias dos
collegios da capital, Porto da Folha, Propn,
Capella e Santo Amaro, pertencentes ao
Io districto, assim como as secundarias dos
collegios de Santa Luzia, Itabaina, Itabai-
aninha, Itaporanga e Estancia, pertencen-
tes ao 2o,
2. Que fique adiada a deciso das
eleicoes primarias e secundarias de ambos
os districtos, cujas actas foram requisita-
das.
3. Que sejam considerados e reconhe-
cidos deputados eleitos peo Io districto da
provincia de Sergipev os Srs. Drs. Leandro
Bibeiro de Siojeira Maciel e Manoel Jos
de Menezes Prado, e pelo 2o os Srs. Drs.
Manoel Pereira Guimares e Fiel Jos de
6arvalu.'
* Sala da commisso,' 12 de maio de
1809. Casado. Fontes.Perdigao Mu-
Iheiro, visto o precedente.Candido Tor-
res Filho.--Porlella, visto o precedente.
A Ia commisso de poderes, exami-
nando o; papis que lhe foram presentes,
relativos eleico de dous deputados
assembla geral legislativa pela provincia
do Rio-Grando do Norte, que constitue um
s districto eleitoral, verificou que foram
eleitos os Srs. Drs. Frandsco Gomes da
Silva Jnior e Octaviano Cabral Raposo da
Cmara, tendo ambos quasi a totalidade dos
votos da provincia, e ficando assim sua
eleico, contra a qual nao houve protesto
ou reclamaco as assemblas parochiaes e
collegios nem perante a commisso, fra de
toda a duvida.
Em vista do que, a commisso de
parecer:
c 1." Que se requisitem do governo as
actas da eleico de eleitores, a que se pro-
cedeu as parochias da capital, S. Goncalo,
Extremoz, Touros, Maco, Ass, Campo-
Grande, Mossor, Carambas, Apudy, Pat,
Imperatriz, Porto-Alegre, Principe, Concei-
co do Azevedo, Acaiy, Nova-Cruz, Can-
guaretama, Goyaninha, Capry, S. Jos de
Mipitn o Sant'Anna de Maltes.
2. Que sejam approvadas as demais
eleicoes parochiaes, e a secundaria, que Ihes
corresponde.
3.a Que sejam reconhecidos e declara-
dos deputados os Srs. Drs. Francisco Go-
mes da Silva Jnior e Octaviano Cabral Ra-
poso da Cmara.
c Sala das conferencias da Ia commisso,
13 de maio de 1869. L. A. da Silva Nit-
nes.J. A. Correa de Oliveira. Manoel
Francisco Correa.M. A. Duarte de Aze-
vedo. Dias da Rocha. Duque-Estrada
Teixeira.A. S Carneiro da Cunha.Jus-
tino Dias da Silva.
Acham-se sobre a mesa, e sao reuiettidos
s respectivas commisses, os diplomas dos
Srs. Raymundo Ferreira de Araujo Lima e
Luiz Carlos da Fonseca.
ORDEM DO DIA
Procede-se votaco do parecer da com-
misso de poderes sobre as eleicoes do 2.
districto da provincia da Parahyba, e sao
approvadas as tres primeiras conclusoes.
Procede-se votaco da 4. concluso.
O Sr. Souza Res (pela ordem); Sr.
presidente, tem passado como precederte
que se nao reconhecam deputados aquelles,
cujas eleicoes dependem do conhecimento
das eleicoes primarias.
Neste parecer vejo que faltam actas de
eleicoes primarias em numero tal, que, a
votaco correspondente aos eleitores dellas
pode influir no resultado da eleico.
Entendo portanto que a cmara deve re-
solver se, independente do julgamento das
eleicoes primarias, podem ser reconhecidos
os deputados, cuja eleico depende dos vo-
tos que possam ter recebido dos eleitores
dessas parochias.
O Sr. Presidente : Entendo que a c-
mara nao pode agora tratar desse ponto,
tem smente de votar pro ou contra o que
est no parecer. Essas consideraces de-
veriam ter sido feitas propria commisso,
porque toda a discosso destes pareceres
prohibida pelo regiment.
O S#. Socza Res :Perdo; eu nao
quero disentir o parecer ; quero porm ob-
servar que, se a cmara votar pela conclu-
so do parecer, firmar o precedente de
se poder approvar eleico de deputados qua
depende do conhecimento de eleicoes pri-
marias, das quaes nao existem actas na casa,
e nao se podendo por isto julgar dellas.
Um Sr. Deputabo :Mas contra as quaes
nao ha reclamaco,
O Sr. Socza Res :O que desejo que
acamara firme um precedente, porque se
ella votar pela concluso deste parecer, es-
tablece que se pode reconhecer deputados
sem o julgamento de eleicoes primarias que
podem influir no resultado da eleico.
O Sr. Correa de Oliveira :A commis-
so reconheceu que as eleicoes primarias de
que faltam actas nao influem no resultado
da eleico.
O Sr. Souza Res :O parecer nao diz
isto. Tem havido pareceres que declaran
expressamente que o resultado das eleico,
de que faltam"actas, nao influe quanto aos
eleitos: este parecer, porm, nao esta
declaraco.
A cmara votar como lhe parecer.
E' o que quiz observar cmara.
O Sr Presidente :- Entendo que esta
discussaofra da ordem: cada um dos
nobresdaputados, vista do parecer da
commisso, pode votar
(Apoiado*.)
Suoawttida votaco a 4.*
O Sr. Presidente :Dedara deputados
pelo referido districto e provincia os Srs.
Antonio Jos Henriqaes e Francisco de As-
is Pereira Rocha.
Procede-se successivamente votaco
dos pareceres sobre as eleiooes do 3a
stnctQ do Cear; i do Maranho; 1,
3' 4 di Babia, e 7 de Mwas-Geraos, e
sao todos approvados.
O Su. Presidentk declara deputados pelo
3* districto do Cear, os Srs. mymoado
Ferreira de Araujo Lima e TristSo de Aloncar
Araripe; pelo 2* do MaranhS-), os Srs. He-
raclito de Alencastro Pereira di Grao*,
Candido Mendes de Almelda e baro de
Anajatuba; pelo! da Babia, os Srs. Joaquim
Jeronymo Fernandes da Cunha e Antonio
Luiz Alfonso de Carvalho; pelo 3" da mesma
provincia, os Srs. Dionysio Goncalves Martins
Augusto Leal de Menezes e Benevenoto Au-
gusto de Magalhles Taques; polo 4* da
referida provincia, os 'rs. Lmz Antonio
Pereira Franco, Cicero Dantas Martins e
Jos Concalves-da Silva e pelo T de Minas-
Geraes, o Sr. Luiz Carlos da Fonseca. -
Achando-se na sala immediata os Srs.
Luiz Jos de Carvalho Mello e Mattos, Joo
Cardos o de Menezes e Souza, Manoel So-
bral Pinto, Baymundo Ferreira de Araujo
Lima, Candido Mendes d'Almeida, Frandsco
de Assis Pereira Rocha, Jos Goncalves da
Silva, Dionysio Goncalves .Martins, Tristo de
Menear Araripe, Heraclito de Alencastro
Pereira da Graca, Cicero Dantas Martins,
Benevenuto Augusto de Magalhles Taques,
Luiz Carlos daFonceea, Antonio Luiz Affonso
de Carvalho e Manoel Joaquim Baha, sao
rritroduzidos com as formalidades do estylo,
prestam juramento e tomam assento.
AnnuiiCiando-se a chegada do Sr. minis-
tro da guerra, introduzido com as forma-
lidades do estylo, toma a sonto direita do
Sr. presidente, e alii procede leitura da
seguinte proposta:
Augustos e dignissimos Srs. represen-
tantes da naciDe ordem de S. M. o
Imperador venho cumprir o preceito cons-
titucional para a fixaco das torcas de trra
do anno linauceiro de 1870 1871, apre-
seutando-vos a seguirte proposta.
Art. 4." "As forras de trra para o an
no financeiro de 4870 a 1871, alm do
estado-maior general e dos officiaes de dif-
ferentes corpos do exerrito, na frnw da
legislaco em vigor, nao podero exceder,
emcircumstancias extraordinarias, a 60,000
pracas de pret, e a 20,000 e n circumstan-
cias ordinarias, incluindo as ultimas as
pracas dos depsitos de instrueco e de
aprendizes artilheiros.
Fica em vigor o disposto no 1 do
art. I." e no art. 3." da lei n. 1,471 de
25 de setembro de 1867.
t Art. 3. Ficam revogadas as diposi
coes em contrario.
_ Palacio do Bio de Janeiro, em 4 3 de
inaio de 4869.Barn de Muritiba.
O Sr. piiesidente declara que a cmara
tomar na devida colfcideraco a proposta
da poder executivo.
S. Exc. retira-se com as mesmas forma-
lidades.
A proposta remettida commisso de
marinha e guerra.
Contina a eleico das commissoes, e
sahem eleitos os Srs.:
Primeira de orcamento (.64 cdulas).
Agosliuho Marques Perdigao Malheiro,
53 votos; Antonio Jos Henrique, 53;
Joo Manoel Pereira da Silva, 52.
Segunda de orcamento (65 cdulas).
Matheus Casado de Araujo Lima Arnaud,
55 votos; Jos Xavier da Silva Capanema,
54; Theodoro Freir Machado Pereira da
Silva, 54.
Terceira de orcamento (63 cdalas).
Tristo de Alencar Araripe, 61 votos;
Luiz Antonio da Silva Nunes, 54 ; Manoel
Antonio Duarte de Azevedo, 53.
Quarta de orcamento (67 cdulas).
Jesuino Lamego Costa, 59 votos; Ma-
noel de Nascimeuto ds Fonseca Galvo, 58;
Benjamn Rodrigues Pereira, 55.
Indo proceder-se eleico da quinta
commisso de orcamento, reconhece-se nao
haver numero legal; pelo qub o Sr. pre-
sidente manda fazer a diamada, e por ella
se reconhece terem-se ausentado os Srs.
J. de Alencar, Pinto Braga, Theodoro Au-
gusto de Oliveira, Sobral, Pinto Lima,
Candido Torres Filho, Pereira da Silva,
Benjamn Gamillo de Figueiredo, Candido
Murta, Dias da Bocha e Bittencourt.-
Levanta-se a sesso as duas horas e meia
da tarde.
LTTERATU1A.
como entender.
conclusio,
O banco de Frasea.
(Continuarao.)
A elle est appensa urna bomba pneum-
tica, -que desloca cada folha, logo que ella
recebe o choque cora que deve sei marca-
da. Esses diversos trabalhos sao dirigidos
por homens que tem a consciencia da im-
portancia excepcional de seus deveres,
consciencia que parece elles transmittem
machina, tanto os movimentos della sao gra-
ves e firmes.
Ninguem se apressa, eu o repito, por
isso que a perfeico que se busca obter
nao pode accommodar-se com urna grande
rapidez. Sao precisos vrjte dws para que
urna simples folha de papal, j preparada
com as filagrauas internasrfique completa-
mente impressa, c e preciso acrescentar
que, em cada urna das phases differentes
que ella atravessa soffre um grande estudo
e rejeitada se nao fica perfeita em todas
as minuciosidades.
Em um registro espedal escrevem-se
os relatorios de todas essas operacoes;
consultando-o poder-se ha sabor quantasMo-
flas tem sido recusadas desde que existe o
banco de Franca, quantas por faltas de ina-
presso, e quantas por defeito de numera-
co E' urna obra modello, no que diz
respeitoa fiscasacao pennhente. Todos
os biHietes. reunidos e classificados, Re-
gando a letra da serie (mil por letra) sao
divididos em alphabetos de vinte e dnco
macos, atados separadamente.
Nesse estado sao entregues pelo chefe
da impresso ao chefe do escriptorio par-
tcular.'chamado da cootajwlidade dos bille-
tes. Este faz imprimir a assignaturas do
secretario geral e do inspector, por meio de
urna machinamovida por umpedle que tom
um carimbo com a firma authograpbr.
Se, nesse estado, um bilhete chega ade-
sapparecer e entra em arcetafiiP, f600^f~
ce-se promptamente que foi "**I<*;
porque anda falta a ultima assfgnatura, a
do primeira eaw, J?E
te, e d a esa* pede*o de **> o velor de
1,000 francos.
(Cntinuarst-luL)
TV>. i* biiat-** A AS iAtHS R.~?i

\
;
I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ET71YZGVN_3FJWH8 INGEST_TIME 2013-09-14T00:58:09Z PACKAGE AA00011611_11848
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES