Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11836


This item is only available as the following downloads:


Full Text
anno xlv. kuioo m.
FARA A CAPITAL E LUGARES ONDE NA0 SE FAGA PORTE.
Por tres mezes adiantados.
Por Mis ditos dem. .
Por ua amo Mem. .
Cada Homero avulso .
6000
12^000
240000
4320
SEGUNDA FEIRA 10 DE MAIO DE 1869.
*-
PARA OEITRO E FORA DA PROVINCIA.
Por tres mezes adiantados.................. 6 Por si ditos idem..............'....... 135500
Por no\i ditos dem................... 204230
Por um tono................ ...... 274000
DIARIO DE PEMAMBUCO.
Propriedade de Mano el Fi^adpa de Faria & Filhos.
SAO AGIHF1ES:
Os Srs. Gerardo Antonio Alves i Filhos, no Para; Gonfalve. d- Pinto, no MaranhSo; Joaquim Jps de Oliveira, no Cear; Antonkxde Lemos Braga, no Aracaty; Jo5o Mara Juh'o Chaves, no Ass; Antonio Marqnes da Silva, no Natal; Antonio Joaqnia
Guimaraes Pancada, em Mamanguape; Antonio Alejandrino de Lima, na Parehyfea; Antonio Jos Gomes, a Villa da Penha; Beiarmino dos Santos Baicao, em Santo Aatao; Domingos Jos da Costa Braga, -
em Nazareth; Francino lavares da Casta, em Aagas; Dr. Jos Martins Alves, na Bahia; e Jos Ribeiro Gasparmbo, no Rio de Janeiro.



parte ornciAL.
n IMSIIIIIO I A FAZEXBA.
DECRETO N. 4,354DK 17 DE ABRIL DE 1869.
Manda txtcutar o regulamento para a arrecada-
cao do imposto do sello.
KrHlHHenlo para a arrecada-
ro do laapoato do sello a que
s refere o decreto n. 4.:*.vt
desta data.
( Conclusao. )
TITULO 111.
Ba cobrmea e fiscalisarao.
capitulo i.
Do sello adhesivo.
Art. 13. Haver estampilhas de sello adhesivo,
cujos valores, frmalo e signaes caractersticos
serio determinados pelo governo.
Art. 14. O sello adhesivo serve :
i. Para os ttulos da !, 3' e 4" classes do sel-
lo proporcional, excepte j do capital das compa-
nhias e sociedades anonymas, de que trata o
art. i*.
Io Para os actos e papets snjeltos ao sello fi-
xo, a que se refereui os arts. 18, i* e 19, $
i' el.
Art. 26. O seHo deve ser enllocado no alto do
titulo, acto ou documento, quatido nao puder ser
no tira, logo depois da ultima linha escripta, c as
letras do cambio c da trra onde fdr mais conve-
niente.
1." Ser inutilisado, escrevendo-se o nome do
lugar, a data e a assignatara, parte no papel e
parte na estampillia :
Ia Mas letras de cambio e da trra saccadas no
imperio, pelo saccador.
l. as que o forem era paiz estrangeiro, pelo
aceitante no imperio, e, nao dependendo de aceite,
pelo portador ou signatario do recibo passado na
propria letra. Sendo protestadas por falta de acei-
4e, pelo esc r i vio do protesto.
3." Nos escriptos a ordem, pelo signatario do en-
vendo, pao portador ou signatario do recibo lan-1
;ado na propria ordem, caso nao o tenha sido pe-
lo saccador.
4." Nos endossos dos me/mos escriptos, passa-
dos fura do lugar do pagamento, aos quaes nao
seja applicavel a disposicao do art. 14 n. 5, pelo
sif naturia do recibo na ordem, quando nio o te-
nha sido pelos endossantes.
5. as transferencias de apolices c aceocs de
"'npanhias, as escripturas lavradas as notas de
tabellies e nos contratos lavrados nos livros da:
Tepartiyes publicas, ser inutilisado pelo escrivo
do sello da estacao tiscal, procedendo-?c nos ter-
mos do art. 38.
6. Mas eertides, traslados e publicas-formas
extrahidas de livros e papis das reparticoes pu-
blicas, carinos, paroehias, curatos e corporacoes
de mo-inorta, pelo empregado que sobscrever
taes documentos.
7. Mm procurares por instrumento publico e
apvd acta, peto respectivo tabetliSo ou escrivo.
Das proCUraC<5eS aTi-mas ua: uvuis uav c utrw-
lo o sello lixo.
8. Nos actos judiciaes e policiaes pelo escrivo
que os subscrever. Nao sendo subscriptos, inuti-
lisar o sello a autoridade que os assignar.
9." Nos processos forences, pelo respectivo es-
crivo quando fizer os autos conclusos ao juiz, e
lepois do j ulgamento quanto ao sello das folbas ac-
erescidas.
Excoptunm-se : os de execuroes promovida?
ocla femada nacional, em que o sello ser inutili-
sado pelo eserivie do sello na guia do juizo para
o pagamento da divida.
10. Nos requerinienlos pelo signatario. Se nao
depender de assignatura para serem despachados
inutilisa-fo-lia o escrivo do sello ou a autoridade
a quera forem dirigidos.
11. Nos recibos ou quitacSes particulares de
305 lra cima, nos cheques e mandatos c em ge
ral nos contratos particulares, pelo signatario.
12. No frvtamento de navio carga, colheita ou
prancha, pelo empregado que dr o despacho de
fallida, sobro urna nota do consignatario ou ca-
pillo, contendo o nome, nacionalidade e tonelagem
ca embarcacao e o importe total do frete.
13. Nos testamentos e cqdicilios, pelo cscri-
vio que lavrar o termo de cceitaco da testa-
mentaria.
14. Nos ttulos que as secretarias tle estado e
as presidencias de provincia expedirem, pelo em-
ii gado que lancar a nota de registro. Nos que
orem passados em outra repartico inutilisar o
sello o signatario do Ululo.
15. as procuracoes particulares c documentos
nao especificados em nmeros antecedentes, que
devem ser sellados quando se juntarem a autos ou
peticecs, pelo escrivo do sello, ou pelo funecio-
narib publico, que os annexar a processos ou des-
pachar os requerimentos a que eslejam annexos,
caso nao o tenha inutilisado o signatario.
2. Quando forero diversos os signatarios de
um mesmo papel, inutilisar a estampilha o que o
nar ero primeiro lugar.
3." Em caso de necessidade, ou de falta do
sello do valor que exigir a importancia do titulo,
se collocaroos que forem nectesarios at que a
MMBina de seus valores prefaca a taxa devida, inu-
tsando-se todos nos termosteste artigo.
5 4. O sello que nao estiver nestas condicoes
reputar-se-h nullo, ticando sujeitos os ttulos
revalidaco e os interessados, funecionarios ou
officiaes pblicos mua que no caso couber.
Art. 16. O deposito central das estampilhas es-
tar na casa da moeda e os depsitos provinciaes I
as thesourarias de fazenda, sob a adminisiraco I
do provedor e dos inspectores e sob a guarda dos
respectivos thesoureiros.
Art. 27. Da casa da moeda sero as estampi-
lhas remettidas a recebedoria, mes", de rendas c
cullectorias da corte e provincia dv) io de Janei-
ro, e s thesourarias das demais provincias, de
conformidade com as ordens expedidas pelo di-
rector geral das lendas publicas.
Das mesmas thesourarias far-so-ba a distribni-
Vao dellas polas estacoes liscaos encarregadas da
cobranca do imposto do sello.
| UnW A disposicao desto artigo nao ob*ta
remestiaJafref ta das ditas estampHbas a qualquer
das mesmas estacQes dndole aviso thesoura-
ria competente para debitar os responsaveis a lo-
mar-lhes cuntas.
Art. 28. O sello adhesivo ser vendido as re-
partieres encarregadas da cobranca do imposto do
sello e em casas de particulares que ohtiverem au-
torsaco para esse fim do ministro da fazenda na
corte e provincia do Rio de Janeiro e dos inspec-
tores das thesourarias as debais provincias ; de-
vendo os ditos particulares fomeeer-se por mejo
de compra ias mencionadas repartiede?.
Art. 29. Aesses vended1 -\ >-' ,.^ ,hn
naf-se-ha urna com- T^.-iuculareB abo-
d fazenda ed-"s^ marcada Pe, m,mitro
2J? .contada do valor das esumpirhas
_ 30. As repartic68 publicas, onde corrier
-j haia sello adhesivo para i papis que devem
ser sellados no acto da assignatura, prover-se-hao
das estampilhas comprando-as as estajees flv
eaes : seflde-lhes deoBiswte o nm4o eP
pelo intemsado na eipedlcao htoia on doon-
eato.
capitulq u.
Do selto de verba.
Art 31 Desrera s*r eHa* pfWba^
L Os pipis nao aajeo soaaojoji
, t.' AqaeUes mi ^ue nio se BfMfltr
no

eUo
| adhesivo, por nao o haver nj lugar e occasiao em
que for assignado pela petsoa a quera competir
inutilisar a estampilha (art 25) ; sendo esta cir-
comstancia doclarada pelo escrivo do sello.que
laucara verba.
3. Os que incurrerem em revalidaeio, na coa-
forniidade do art. 40.
Art. 32. Os papis de quo tratara os ns. le
do artigo antecedente, e forem obrigados ao sello
proporcional, nao sero lavrados em livros de no-
tas do tabellio, nos de reparticoes publicas, cor-
retores e eompanhias ann) mas sem terem pago
a taxa, conforme os arts. 38 c 66.
1." Os que forem lavrados em autos judiciaes,
ou oficialmente fura delles, nao sero asignados
ou subscriptos pelo escrivo ou official competen-
te sem cstarem sellados.
2.* Os que o forem )>or particulares, onde
h'iuver repartico arrecada>lora do sello on desse
lugar distante al tres leguas mtricas, pagaro o
iuippsto doiitw de trinta das coudos da data,
conoedendo-se mais trinta dias para -cada nova
distancia de tres leguas mtricas. Picara, porm,
salvas as di8po;icoes seguintes :
1." as letras de cambio e da trra, saccadas a
dias ou mezes de vista, conta-se o prazo para o
sello da data damceite.
2." Os escriptos ordem podem ser sellad >s em
qualquer tempo, e no lugar em que twerem de ser
pagos; mas sempre antes de vencidos, ou de ahi
se verificar transferencia ou pagamento.
3. Os ttulos a prazo menor de trinta e um
dias sero sellados at a vespera do veneimento.
i.' Nenhuma obrigaco poder ser solvida, sem
que esteja devidameiit sellada.
.Art. 33. Os papis a que se refere o. 2 do art.
31, sujeitos ao sello fixo, serio sellados : _
I." Os autos judiciaes, antes da conclusao para
sentenca final, ou interlocutoria com torca de de-
finitiva. .
2." Os ttulos extrahidos de processos, eertides
e outros documentos otDciaes, antes de subs-
criptos.
3." Os cheques e mandatos, antes de cum-
pridos.
4." Os conhecimentos de frete, dentro da oilo
dias da dala.
6." Os testamentos e codicilios, antes de subs-
cripto o termo de acceiuicao da testamentaria.
6.* os demais papis assignados por particula-
res, antes da juntada a autos e a ipequerimentos,
ou de a presentar', i a autoridade ou ufiicial publi-
co para qualquer lira.
Art. 34. Os ttulos das racrcs, de que trata o
art. 19 % 2, 4" a 12, sero remettidos recebe-
doria no Rio de Janeiro, ou estaeo arrecadora
do imposto na capital da provincia em que residi-
rn os agraciados, aim de Jlws serem entregues
depois de sellados.
i U Terminando o prazo, ero que os ttulos de-
vera ser solicitados, sem qne os interessados o le-
chara l'eito. a estaeo fiscal os devolver reparti-
So que os houver expedido, salvo se for concedida
ispensa do lapso de tempo.
$ 2." A disposico deste artigo applicavel aos
actos do gorerno, da mordomia da casa imperial e
Ajo p"iJ.....J- r...i. nr. ....-"- ro--* -
sello antes de serem assignados.
3. Aos ttulos de noraeaco para emprego
com vencimentos dos cofres pblicos sao appliea-
veis os arts. lia 13.
Art. 35. O pagamento do sello constar de urna
verba rubricada pelo reeebedor e escrivo, conten-
do o numero do assento de livro de receita, o va-
lor da taxa em algarismos e por extenso, o nome
da estaeo arrecadadora, o lugar e a data. Fica
abolido o sello de papis em branco e o de cuuho
das armas imperiaes.
Art. 36. Apresentado qualquer papel estacao
fiscal, e sendo entregue ao recebedor a importan-
cia do sello, escrever este em algarismos o valor
recebido, lanceando depois o escrivo a partida no
livro e em ultimo lugar a verba no papel.
Art. 37. Quando se houver pago taxa inferior
devida, e o titulo for de novo apresentado ao sello
no prazo legal, cobrar-se-ha a differenca somonte;
declarando-se esta circumstancia no livro de re-
ceita e na verba por meio das lettrasDif.
Art. 38. A verba, ou o sello adhesivo dos ttulos
que tiverem de ser lavrados nos livros das repar-
tices publicas o nos de transferencias de acodes
d eompanhias, se lancar em urna ola que con-
tenha os noracs das partes, a qualidade de transac-
cm, a data c assignatura do algumas deltas, on
do tabellio, empregado ou corrector ; mencio-
nando-se no titulo eu assento, que s visia
desta nota se poder lavrar, o numero, quantia e
data do sello.
Art. 39. O numero de olhas de livros levados ao
sello ser declarado na ultima folha, pela parte a
quem devam servir.
capitulo m.
Da reval.daco.
Art. 40. Os papis nao sellados dentro dos pra-
zos estabelecidos, ou antes dos actos em que o de-
vem ser ou dos quaes se cobrar taxa inferior de-
vida sero revalidados, pagando :
l. No primeiro caso, o decuplo da sello marca-
do na respectiva tabella ; no segundo, o triplo da
dfferen?a entre o mesmo sello e o que houverem
pago de menos no prazo letra).
2. O dobro das taxas designadas no numero
antecedente, os que esto sujeitos ao sello propor-
cional, se nao forem revalidados antes do dia do
veneimento.
| nico. Os ttulos sem prazo de veneimento, e
os passados com a clausula vista, consderam-se
vencidos, para os effeitos (leste artigo, no -da em
que lorem pagos, protestados ou accionados por
falta de pagamento.
Art. 41. A dispoico do artigo precedente nao
anpliravd aos ttulos da 5* classe, nem aos da 2*
classe, SS 4 a 12, do sello fixo.
Art. 42. Aos ttulos sem data, ou que a tive-
rem emendada, sem que no mesmo papel tenha o
proprio signatario rectificado a emenda, appliear-
se-ha a disposicSo do art. 40, na parte relativa aos
nao sellados em ^empo, excepcao daqnelles cujo
prazo para o sello nao se contar da data.
Art. 43. A revalidaco ser calculada com rela-
cio ao valor de que se devra pagar o sello pro-
porcional, ainda que o mesmo vabnr se ache dimi-
nuido por quitaco ou ouro meio legal.
CAPITULO IV.
Onda e por quem deve ser arrecadado o Imposto.
Art. 44. O imposto do sello ser arreradado e
escripturado as recebedorias, mesas de rendas,
suas agencias e collectorias.
Nos casos ero qne permittido o sello de verba
ser tanrbem arrecadado :
8 1.' Em qualauer outra repartico publica, au-
lorisada pelo tf.'.istro da tazeda.
1 0.&< passaportes de embareacSes e doeu-
-fiiefltbs pertencentes ao despacho dellas, as alfan-
degas e mesas de rendas e suas agencias, por onde
taes despachos se expedem.
3* 0 *>s autos e req'ierimentos qne correm
perante os juizes de paz, delegados e subdelegados
de lugares onde nao hnnver algumas das estaces
referidas, e o de alguna titulqs que ah se passa-
rem on tiverem de junlat -se aos mesmos autos e
requerimentos, comprehe adidos nos arts. !8 g l',
19 8 pelos respectivos escrivies. os quaes re-
metieran o producto no ra de cada semestre
estacae fiscal do distrietc com a guia competente,
lend i direito por este encargo a 5 / do mesmo
producto.
8 4.* O das apolices ou letras de seguro e oen-
tratos de risco e outros papis eu ttulos que b
ministro da fazenda desiipiar, pelos gerentes, ca-
xas ou thesoure1r Eara isso aotorisados pela respectiva directora e
ouverera assignado termo na directora geral do
contencioso e as secc^fes do contencioso, em que
se obriguem a entregar estacao fiscal, nos pn-
meiros dez dias de cada iucz, o prodicto da taxa
arrecadada no mez antecedente, e tina nota de-
claratoria da qnantidade dos ttulos passados ou
emittidos e da somma do imposto do dito mez, e a
exhibir os livros da escripturacSo quando a dita
estacao o exigir.
% 5." O dos bilhetes de loteras, petos thesourei-
ros dellas, sendo entregue o producto com a com-
petente guia no thesonro, thesouraria, recebedo-
ria ou estacao do sello do lugar da extraeeao, an-
tes que esta se verifique.
% %." O das cartas de negociantes matriculados
e dos livros do commercio, pelos tribunaes do com-
mercio, onde os houver, recolhendo-se o producto
nos prmeros dez das de cada mez estacao
fiscal.
Art. 45. Sero escrivies do sello e sens ajudan-
tes, as recebedorias ou alfandegas t|ne servirem
de recebedorias, os empregados que ostespectlvos
chefes designa rem. as mesas de retidas e col-
lectorias desempenharSo esse encargo os proprios
escrivies dellas.
ArL46. Os escrivea empregados, gerentes,
caixas ou thesonreiros das eompanhias, os thesou-
reiros das loteras e qaaesqner ontns que arre-
cadarem o imposto do sello, ficam sujeitos s-pe-
as do art. 43 da lei n-. 514 de 28 de outubi o ite mente arrecadado:
1848, no caso de indebida detengo do produelo
do dito imposto.
CAPITULO v.
Das multas edo processo.
Art. 47. Picam sujeitos inulta de !>J a 25*000,
alm das penas do cdigo criminal, os emprega-
dos na arrecadacae do sello que reeebcrem ou
lancarem no livro de receita taxatnaior ou menor
do qne a marcada neste regulamento.
Art 48. Ineorrem na multa de 10i a 50, alm
das penas do cdigo criminal :
1. Os juizes qne sentenciarem autos, ou as-
signarem mandados e quaesquer instrumentes ou
papis sujeitos sello ; no caso de falta absoluta
do pagamento do imposto, ou quando a verba tiver
sido feita e o sello adhesivo inutilisado por pessoa
incompetente.
% 2." Os empregados que, sem previo pagamen-
to do sello, lizerem assentamento, em folha, de t-
tulos de nomeacao.
3 O juiz, autoridade civil, ecclesiastica, mili-
tar ou municipal, chefe de eorporaco de mo
mora ou diredorSe sociedade anonvma, que dr
posse e exercicio a qualquer empregado, que nao
tenha veneimento dos cofres pblicos, sem que o
ltalo de nomeacao esteja sellado (art. 12).
4." O chefe*de repartico publica, juiz, en ou-
tra autoridade, que assignar conlratosu nomea-
coes, attender official mente ou deferir qualquer
requeriineno, ou papel instruido de documentos
nao sellados ; ou izer guardar e cumplir, ou qne>j
produza elfeito titnlo on papel sujeitc- a sello, sem
que o tenha pago.
g 5. O tabellio qne lavrar eseriptura no livro
de notas, on escrivo que concertar e assignar pa-
6* O thesonreiro que extrahif lotera antes de
pago o sello.
Art. 49. Ficam suieilos multa de 403 a 2005,
alm das penas do cdigo criminal :
1. Os que falsificarem o sello, ou emprega-
ren estampilha falsa ou de que j se tenha feto
uso e os que escreverem yerbas falsas.
2. O escrivo, ou outro empregado as esta-
cSes Jo sello, que antedatar ou alterar qualquer
verba, com o fim de evitar o pagamento da reva-
lidaco.
Art. 50. O que negociar, acceitar on pagar letra
de cambio e da trra, escr'rpto ordem, cheque ou
nota promissoria, antes de pago o sello nos prazos
legaes, ou revalidaco, qnando devida, ser sujeito
multa de 5 % do valor da letra, eseripto ou no-
ta, e ao dobro na reincidencia. Se o negociador
da letra, e-cripto ou nota for corredor ser na
reincidencia destituido do offleto, se houver proce-
dido com dolo ou m f. .
Art. 51. O que vender sello adhesivo, sem a
competente autorisacao, incorrer na perda das
estampilhas, qne lhc forem encontradas, e na mul-
ta de 20 a 100#. No caso de reincidencia a mul-
ta ser duplicada.
Art. 52.- As multas serao impostas :
1." Pelas recebederias de rendas internas, alfan-
dngas, mesas de rendas e coMectorias, cada urna
em relaco aos papis que nellas se possam sellar,
a quaesquer infractores que nao sejam autorida-
des judiciaes, ecclesiasticas, militares c civis, in-
cluidos nesta classe os vereadores e os chefes das
reparticoes administrativas geraes e provinciaes,
quando procedam em razo de seus cargos.
2. Pelos presidentes de provincias s respecti-
vas autoridades e funecionarios, comprehendidos
na excepcao do numero antecedente.
3 Pelos ministros de estado s autoridades e
chefes das reparticoes da corte.
Art. 53. Das decisoes proferidas ptlos chefes das
repariicoes fiscaes sobre questoes relativas ao im-
posto do sello e sobre as multas comminadas neste
regulamento, cabero os recursos facultados pelo
decreto n. 2,343 de 29 de Janeiro de 1859, art. 3o,
1* e 27.
1. Os collectores e administradores de mesas
de rendas reccorrerio ex-officio, na provincia do
Rio de Janeiro para o tribunal do thesouro nacio-
nal, e as outras provincias para j thesourarias
de fazenda, das decisoes favoraveis s parles em
materia de restitucao do imposto edas multas.
l. Os recursos tanto voluntarios como ne-
cessarios eero interpostos dentro do praso de 30
dias coudos da inliiiiacao ou publicaco das de-
isftes; tendo effeito suspensivo os que versarem
sobre restituicao.
Art. 5i. As autoridades empregados, juizes, ta-
bellies, escrivies e offlwaes pblicos a quera fr
presente titulo, ou papel sujeito revalidaco, ou
donde conste algumas das inlraccdes, de que tra-
tara as arts. 47 a SI, o remetterao ao chefe da
estacao fiscal do districto ou a quem competir pro-
ceder ulteriormente sobre elle.
encoatrarem faltas de sel)o nos livros e processos
e noagolos de nomeacao- de empregados de cor*
poragfc do Tno-morta, communicarao o facto
a esBcJo fiscal, para que esta tome delle eonbeci-
m-'noe proceda na conformidade do cap. 5
ArMO. o jnizachefe de repartico paWica, ou
quaboer autoridad civil, ecclesiastica e militar,
geni, provincial otfninnicipal, a quem fr presen-
te atpm processo administrativo ou judicial, no
qual existara papis, qne nao tenham pago o sello
ou a revalidaco nos prasos legaes, exigirao, por
despacho no mesmo processo, antes de Ihe dar
andamento, fue a falt seja suppnda.
Os processos de que trata o art. 67 e aquelles
que estiveren subraettidos aos tribunaes judicia-
ros, militares e ecclesiasticos, s thesourarias de
fazenda geraei e provinciaes, ao thesouro e s se-
cretarios de e*ado, podero todava ser ahi despa-
chados antes delatar pago o sello, fieando depen-
dentes do pagamento deste os effeitos dos despa-
chos.
Art. 61. Os directores ou gerentes de sociedades
anonymas s5o olingados a apresenlar ao chefe da
estacao fiscal ostitulos de nomeacao dos respecti-
vos empregados, quando elle os exigir ; conside-
rande-se verificada a hypolhese do art. 48 3o, no
caso de recusa de presentac5o.
CAPITULO Vil.
DjoMCoes geraes.
Art. 61. Ser resf.tuid" o sello de verba devida-
l." De nomeacao (ue nao produzir effeito pela
posse do nomeado \o pelo exercicio do em-
prego.
2.* De acto ou contrato que nao se effectuar.
3. Do contrato nullo, se a nullidade for abso-
luta.
Art. 63. O sello adhesivo em nenhom caso se
restitue, ticando salvo jarte o direito indemni-
sacao pelo funeconario publico que, m razio do
cargo, applicar a algura papel estampilha de valor
maior que o devido.
Art. 64. A venda do papel sellado na corte e
provincia do Rio de Janeiro, c a facoldade de
sellar na casa da moeda eslampas de particulares
cessaro logo que houver estampilhas do sello
adhesivo; continuando, porn, a usar-se at o fim
corrente anuo do papel vendklo e das estampilhas
selladas.
Paragraplio nico A contar do 1" de Janeiro de
1870 nenhnm acto se escrever em papel sellado,
sob pena de considerar-se no caso daquees que
nao tenham pago sello; pdenlo ser requerida a
restituicao da importancia do sello proporcional
dentro do pra instrucedes de 11 de fevereiro dt 1862.
Art. 65. llavera na casa da moeda ura que re-
gistro, donde conste o anno e mei em que comecou
a (listribiiico para a venda publica das estampi-
lhas de cada valor, com designaco de quaesquer
signaes caractersticos porque se distinguani. Des-
te registro dar o provedoc, por despacho, as certi-
does it'i|uridas.
Art w. Quando as transarcoos se roaliaarem
por Intervencio de correlor, os* termos daa.ajns-
ferencias ao podero lavrar-se vista de copias
^e assentos das transacOes a que se refere o
livro de talo rubricado pelo cliete fla'estacao
fiscal.
As reparticoes fiscaes podero exigir os livros dos
corretores para confe/irera com elfos os de talo, e
para outros-fins, procedendo-se, no caso de recusa,
na conformidade do cdigo commercial e respecti-
vos regnlamcntos.
Art. 67. Nao ser retardada a expedicao e jul-
gamento dos processos criminaes e policiaes em
qualquer instancia, pir falta de pagamento do
sello, o qual ser feito depois pela parto mferessa-
da no andamento do processo, nao sendo esta
pobre.
Art. 68. Dos contratos de foraecinicntos ou com-
pra de gneros para as reparticoes publicas, nao
se declarando quantia, por depender da effectiva
entrega a determinacao lo valor dos mesmos g-
neros, ser cobrado o sello ntes da exped cao das
ordens para o pagamento, i vista de guias passa-
das na repartico onde saouver celebrado o con-
trato, e apresentadas estacao arrecadadora.
Art. 69. O valor do sell de revalidaco o das
multas que nao for pago voluntariamente ser
arrecadado por meio esHutivo, procedendo-se
quanto s multas na coiOTmidade da decreto
n. 2,486 de 29 de setembro* 1859 art. 33.
Art. 70. Os infractores da leis e regulamento
do sello sao solidariamente wpponsavois fazenda
nacional pela importancia owrevalidaeao dos ttu-
los e das respectivas multas. Tero, porm, direito
regressivo uns contra os outwe, na ordem da res-
ponsnbihdade pe r elfos contrahida.
Os funecionarios pblicos ftaspondero smente
pelas muitas que tlies forem imminadas, quaildo
procederem em razio de seus OKgos.
Art. 71. Serio admittidas dofancias sobre as
infraccoes deste regulamento, Jibendo ao denun-
ciante raetade das multas impostes ao infractor.
Ar. 72. Ficam revogadas as dlrtosicoes era con-
trario esem vigor os 5" a 3!,dl a 41, 45 a 48
d ubeHa annexa lei n. 243 de 30 de novembro
de 184), o art. 11 da lei n. 601 de 18 de setembro
de 1850, os arts. 57 e 58 da lei a. 602 da mesma
datae ouiros, que najara estabelecido tasa lisas a
titulo de direitos novos e velhos ^de transito na
chancellara das relaedes.
Rio de Janeiro, 17 de abril de HB9.Visconde
de Itaborahy.
ta de officio do presidente da respectiva cmara
municipal de 6 do corrente recommendo a Vine.
3ue siga para inesu villa com a possivel brevi-
ade alHn de applicar os inedcamentos que forera
precisos aos indigentes accommettidos oTaquolla
infermidade e vaccinar as pesadas que ainda nao
o tiverem sido, podendo demorar-se all os dias
que forera-necessarios.
N. 622.Bita ao vice-diroctor dacompanla de
Bebribe.Tomando ero considera^ao o que por
parte da conspanhia de Beberibe me foi expedida
ero seu officio de 6 de fevereiro ultimo com refe-
rencia a demolicio da ponte provisoria de na lui-
r existente entre o bairro "de Santo Antonio e do
Recite declaro a mesma companhia que concedo o
prazo de 4 mezes acontar desta data para se effec-
tuar a referida, demolicao e que quanto as onfens
a thesouraria provincial solicitadas no final do seu
citado officio j foraro ellas expedidas era 29 de
Janeiro ultimo.
N. -623T Deliberacio. O vice-presideute da
provincia, attendendo ao que requereu o enge-
nheiro civil encarregado das obras geraes desta
provincia Antonio Vicente do Nascimento Feitosa
resolve canceJer-lhe 3 raezes de licenca com ven-
cimentos para tratar de sua sade onde Ihe con-
vier; sendo a mesma licenca na forma da lei.
N. 624.Dita.O vico-presidente da provincia
attendendo ao que reqaereu o professor publico
da cadeira da povoacao do Bellomonte Izidro Ma-
rinho Cesar e tendo em vista a inforraacao do di-
rector geral dainstrueco publica de 5 do cor-
rente sob n. 90 resolve de conformidade com o
art. 23 da lei n. 598 de 13 de maiq de 1864, con-
ceder ao mesmo professor a remoQao que pedio
d'aquella cadeira para a da povoacao de Tim-
bad ba.
N. 625.Dita0 vice-presidente da provincia
attendendo ao que requereu o professor publico
da cadeira de instruccao primaria de Pedias de
Fogo padre Antonio ('.moroso Bandeira e tendo
em vista as inforraaedes do director geral da ns-
trueco publica de 19 de fevereiro ultimo sob n.
43, ouvido o conselho director e do inspector da
thesouraria provincial de 9 do corrente sob n.
185, resolve de conformidade com o disposto nos
arts. 27 e 30 da lei n. 598, de 13 de maio de 186i,
conceder-lhe a gratificacii), correspondente a quin-
ta parte de seus venOroentos, visto ler-se distin-
guido no onsino por mais de lo annos.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO SR. DB. JOAQUIM 60B-
READR ARAUJO. SBCBETABJO DO GOVERNO, EM 15
DK ABRIL DK 1869.
'* 1." seceo.
N. 616.OHteio ao *reeter do arsenal da guer-
ra.S. Kxo. o Sr. vioe-presiilente da provincia res-
puniendo o officio de V. S. datado de hontem e sob
n. 78 manda declarar que transmittio a thesouraria
de fazenda, para o fim indicado no citado officio,
a conta em duplieata que veio a ella annexa.
N. 627.Dito ao enge.nheiro militar.S. Exc. o
Sr. vico-presidente da provincia manda declarar a
V. S. em resposta o seu officio de 7 do corrente,
que a thesouraria de fazenda tem ordem para pa-
ffir a Thnm^T \\ P.QrvnUiA SkAsrAQ -Rrandan' Sohri-
Cioreroo da proT
EXPMENTE ASSIGNADO PELO
Du NASCIMENTO MACHADO POBTELLAjnc
1BL DK
SK. HAIfOEL
JS-PRB8I-
s 1889.
Art. 55. As decisoes serip dadas por despacho
no proprio titulo, no requerimento da parte ou
commnnicacao official.
Art 56. Se o contribuinte nao pagar logo o im
posto, ser-lhe-ba devolvido o titulo, fleando copia
autheqtica do mesmo e do despacho nelle proferido,
para os effeitos legaes.
1." De autos e escriptos lavrados on registra-
dos em livros de cartorios e repartieses publicas,
o de papis de grande volume nio se extrahir
copia, mas sim extracto' anteado os tactos justifl-
ca"fiUs>dasdeciso. ^J
i 2. teartP nao applicavel aos titulo e
papis de que trata &art. 4, os quaes, decidida
definitivamente a quesiav pela autoridade adminis-
trativa, serio enviados a quem de direito for para
instaoracio do proceseo crimina).
CAPITULO vi.
Da liscasacio.
ArL 87. As estaijoes enoarre||das da
do imposto do sello nio podrio naanr
cartolles dos tabetlaes e Ti^es,
querOatras repartieses, para avMgripfr as faltas
de pagamente; devendo, quando tais faltas checa
rem ao seu conhecimento, reqniter daa autorida-
des eertides eu exames paraba vista 4o resulUr
do, procederem contra oa iaMMOei.
Art. 98. Os delegad.*, stb^oafea-loa MMm
paa sin aaeaae.do proaedi
como recebeaores do sello.
Art^W. Os juues de direuo ero wmic5o,aue
dertb da pnevTNaA, em 15*de ab
4.a seccao.
N. 617.Portara ao desembargajat provedor
oa Santa Casa da Misericordia.Rejfpbi por c-
pia a V. Exc. em resposta ao seu janeiro ultimo sob n. 1722 o que me p1|rJo era 12
de maio prximo fin lo, o cnsul getaldo Brasil
no reino de Portugal relativamente aaT^orraacoes
solicitadas em seu citado officio.
N. 618.Dita ao presidente da cmara munici-
pal da villa de Serinhaom.RespondeMlp ao officio
que Vine, dirigi a esta presidencia em 6 do cor-
rete, acerca da epedimia da varila qne at est
grassando tenho a dizer-lhe qno nesta data expe-
co ordem ao Dr. commissario vacdoiador para ir
a essa villa applicar os medicamentos que forem
precisos aos indigentes atacados rraauelle mal e
vaccinar as pessoas que ainda nio'o tiverem sido
podendo ahi demorar-se os dias qo* forera neces-
sarios. ^
M. 619. -Dita a cmara municipal do Ipoiuca.
Declaro a caaiaja^gaMatl da villa de Ipojuca
proro aJMHP os imposios de afiri-
pesos e medidas e taxa de mscales e bo-
de qae trata o termo de arremalacio, que
copia acompanhou o sea offlcie de 2 do cor-
N. 620.Dita a cmara municipal da cidade de
Glinda.Podendo o mesmo individua exercer os
Iugaresde secretario e procurador da cmara mu-
nicioal, como -declarou o aviso de 15 do juftn de
188, nenhuma incompalibilidade ba em ser o pro-
curador da cmara municipal da cidade de Oliada
runhado do secretario da mesma cmara; a que a
esadcclaeo em solucia aceasulta foita em fflcio
0ftde marte prximo Bado,
X. "WLDita ao Dr. coramissafia aecinador
nwvtadal.Achandu-se anda graasaadu aa villa
de Sftrinnlata a eg^aakia da varela, sefwa** aw-
i|ue
consta do termo de nspecco que veio annexo ao
seu cilado officio.
N. 639.Dita ao conselho de compras navaes
Antoriso o conselho de compras navaes com-
prar, nos termos de seu regulamente, os objeelos
mencionados no officio que me dirigi em 18 A)
corrente, visto que sao necessarios para prori-
mento do almaxarifado do arsenal de marinna.
2* seceo.
X. 640.Portarla ao Dr. efiefo *'poJicia.Ubm
a hrformaco, do inspector da thesouraria, junta
por copia, respondo ao officio de V. 8. de 7 do cor-
rente, sob a. 495, relativa mente ao pagamento do
destacamento de Santa Antio.
N.-64).Dita ao mesmo.Remetto a V. S. a re-
lacio junta, por copia, dos medicamentos que, se-
gundo o inspector de -sande publica, devom ser
corojwado e remettidos aos delegados de pofceia
dos termos de Villa-Bella e Flores, para serem alli
apphcados pela forma indicada em a notatambem
por copia. *
N. 641.Dita aocommandanle superior da tar-
da nacional oe Garanhuns. Kespndo o melos
de V. S. de 12 de marco ultimo, sob ns. 27 e 18,
com a iniormaco junta, por copia, que a reepei-
to dos pagamentos por elles pedidos, deu o inspec-
tor da thesouraria de fazenda a 15 do correte.
N. 61.1.Dita ao juiz do direito da comarca do
Rio Formoso Remella Vine, com urgencia as in
formacoes requsitadas pela assembla legislativa
provincial, em officio do respectivo 1 secretario
de 23 de maio do anno passado, sob n. 65, junto
por copia, e que foram exigidas por esta presiden-
cia, em otlicio de 25 daquelle raez e anno.
. 644.Deliberacio.O vice-presidente da pro-
vincia, em vista do que informa o commandante
superior interino da guarda nacional do municipio
do Recite, em officio n. 416 de 16 de setembro do
anno lindo, resolve designar o 3 batalhio de in-
famara da mesma guarda nacional, para a elle
sar aggregado o alteres da 4' companhia do 9 ba-
talhio do municipio de Oliada Marcolino de Souza
Travasso.
3* seeco.
N. 643.Portara ao inspector da thesouraria
de fazenda.Em vista do pret, junto em duplieata,
que me remetteu o commandante das armas com
otlicio de bojo, sob n. 223, mandei V S. liquidar e
pagar os veneimento?, relativos a priraeira quin-
zena desle mez das pracas empregadas no depo-
sito de rebrama.
N. 646.I>ila -ao mesmo.Recommendo a V. S.
que, em vista das^Mclusas coalas, que me remet-
teu o inspector do arsenal de marinha cora officio
de hontora, sob n. 1718, mande inderanisar o mi-
nisterio da marinha da quantia de 30-4*583, prove-
I niente do fornecimento jeito, em virtude de ordem
de um dos meus antecessores, para o servico do
telegrapho da torre do Collt gio.
N. 647.Dit ao mesmo.Expeca V. S. suas
ordens, para que, em vista do pret, junto em du-
plieata que me remetteu o commandante das ar-
mas cora officio de boje, sob n. 224, sejam pagos
depois de liquidados, os vencimentos a que tem
direito os prisioneiros de guerra paraguayos, na
priraeira quinzena do corrente mez.
N. 648.Dita ao mesmoDepois de liquidados,
em vista do pret, junto em duplieata. que mere-
oa v uwmii.imi.inM Tnpenor com nTcro de
boje, sob n. 62, mande V. S. pagar os vencimentos
relativos a priraeira quinzena ueste mez dos guar-
das naciouaes do batalhio de artilharia aquar-
lelado no Hospicio o das dos contingentes a elle
addidos.
N. 649.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Mande V. S. pagar a John Donelly, como
pede no incluso requerimento, o aluguel vencido
desde dezembro do anuo prximo passado e na
razo de 1004000 measaes, da casa que serve de
marte! ao destacamento de polica, existente na
illia de Santo Aleixo.'
N. 650.Dita ao mesmo.Transmittindo V. S.
as tres inclusas contas na importancia de 60*000,
sendo 2i#00O provenieute do aluguel vencido de-
6 de dezembro do anno prximo passado a 6 deste
mez, das casas, que servera de qu rteis aos des-
tacamentos de polica exigente na Barra de Seri-
nheni e na Praia do Gamella, e 36O0O de via-
gens de barcacas da mencionada Barra ilha de
Santo Aleixo, recommendo Ihe que de conformidade
com o officio junto por copia, que me dirigi o
Dr. chefe de polica em 14 do corrente, sob n. 538,
mande pagar ao delegado do termo de Serinhaem
soiiieute a quantia de 42*000, porque as viagen^
das barcacas importare em 18*000, o nao em-----
36*000 como se evidencia da respectiva conta.
N. 651.Dita ao mesmo.Declaro V. S- para
seu coiihecimeito e fins convenientes, que segun-
do consta de informacao do chefe da repartico
das obias publicas datado do 1 de mareo ultimo,
e sob n. 81, o ex-contratante dos reparos do em-
pedramento do 5 termo da estrada da Victoria,
Antonio Francisco Paes de Mello Barrete, tem an-
da direito ao recebimento da quantia de 942*717
rs, resto da de 4:828*626 rs., em que foram ava-
lladas as obras por elle execuladas, sendo qu;
desta quantia j deduzio 1 por eento correspon-
dente ao abate por elle dado, segundo conste do
respectivo contrato.
N. 632.Dita ao chefe da repartic.io das obras
publicas.De conformidade com suas inforiuacoes
de 8 de marco ultimo, sob ns. 94 e 95, tenho resolvi-
do conceder permissao para que o pralicante o es-
crevente dessa repartico Geciliano Mamedc Alves
Ferreira e Octavio Alfonso de Mello, comparecam
essa repartico, o primeiro s 10 e nieia horas
da ni.inhaa e o segundo s He meia e as quin-
u-feiras hora regular, atira do poderem friMjuen-
lar as aulas da Facnldade de Direito nesta capi-
tal : o que declaro a Vine, para seu conhecimen-
to e devidos effeitos.
N. 653.Dita ao mesmo.Fieando inteirado,
pela informacao por Vrac. prestada no i* de mar-
co ultimo, sob n. 81, de ter ainda direito o ex-
contralaote dos reparos do uinpedi amento de 5."
termo da estrada da Victoria, Antonio Francisco
Paes de Mello Barrete ao recebimento da quantia
de 942*747, resto da de 4:828*626, em que foram
avahadas as obras por elle execuladas, tenho a
dizer-lhe que se expedir ordem para esse paga-
mento, toando o referido contratante o solicitar,
apresentaudo o competente certificado.
N. 654.DtU ao mesmo.Tendo resolvido, de
conformidade com a sua iniormaco de hontem,
sob n. 147, conceder licenca ao esc revente dessa
repartico Joaquim Francisco de Barro Jarreto,
para retirar-se diariamente da mesma repartic.au
alo meia horas da tarde, allm de poder frequen-
lar as aulas do 8 anno da FacoWade de Dirorto
desta cidade ; assm o declaro a Vmc. para seu
conhecimento e fins convenientes.
4' sect;io.
N. 656.Portera ao Exm. mspo diocesana
Passo as rnios de V. Exc. Rvma. o officio do pri-
nico secretario da assembla legislativa provin-
cial de 14 do corrente, sobre a coinmunidade de-
nominada de S. Francisco Xavier, que deixou de
acompanhar o desta presidencia daqaella data e
que se refere o do V. Exc. Rvma. do hoje datado,
sob b. 89. .
N. 657.Dte a cmara municipal de Recite.
Gommunico cmara municipal do Recite para
seu conhoeiment, que segundo consta de oficio
de respectivo primeiro secretario da assembla le-
!;slmv provincial do 16 do corrente, sob n. 7,
im por deliberacio da rqpsma assembla regeitada
. eare. por em noeru- a repola 4es de oe recrutas Jos Coopnho da antos, Francis- preriserio de 300 rs. pare o aeeiee haspeaa *tt
coGaroo do Sanie, da Deus eapaJves cidade. ^^
VWrae Joaqnim Faomsfo Saje* wat tere N. 8.-Deliberaoo.-0 *ice-|>retomleda
gar a Thomaz do Garvalho Soares flrandao' S)bn
ufo) aquantia de 900*000 constante do citado
officio.
2.* ?eeco.
o Sr. vice-presidente da provincia, respondendo os
ofilcios de V. S. datados de 13 e 14 do corrente,
sob ns. 531 e 536, manda declarar, que expedo
ordem para serem pagos pela thesouraria provin-
cial ao bacharel Joaquim Jos Ferreira da Rocha
Jnior a quantia 2:528*834, e pela de fazenda a
Alcebiades Augusto dos Santos a de 32*899.
N. 629.Dito ao commandante superior de Rio
Formoso. Nesta data autorisou-se a thesouraria
provincial a pagar ao alferes Manoel Antonio Soa-
res os vencimentos, constantes do officio de V. S.
de 9 do corrente, o qual fica assim respondido de
ordem do Exm. Sr. vice presidente da provincia.
N. 630.Dito ao juiz de orphos interino Jos
Eustaquio Ferreira Jacobina. O Exm. Sr. vicc-
presidtsite da provincia manda acensar o recebi-
raonto do officio de V. S. de 12 do corrente em |ue
communica ter eessa data assumido o exercicio da
vara de orphos deste termo.
N. 631.Dito ao alferes commandante do des-
tamento de Villa-Bella.O Exm. Sr. vire-presi-
dente da provincia manda declarar a V. S., em
resposta o seu officio de 19 de marco ultimo que
a thesouraria de fazenda tem ordem para pagar a
Joio Teixeira da Rocha a quana-de 15*340, cons-
tante do citado officio.
3* seceo.
N. 632.Officio ao inspector da thesouraria de
fazenda.-^. Exc. o Sr. vice-presidente da provin-
cia manda transmittlr a V. S. as duas inclusas
ordens, sendo urna do tribunal do thesouro sab n.
35, e outra do ministerio da guerra datado de 2
do corrente.
N. 633.Dito ao inspector da thesouraria pro-
vincial.S. Exc. o Sr. vice-presidente da provincia
tendo, por portara desta-data o em vista de infor-
macao do director geral da instruccao publica de
5 do corrente, sob n. 96, resolvido conceder de
conformidade com o artigo 23 da le n. 528 de 13
de maio de 1864 a reraoijo que pedio o professor
publico Isidoro Marinho Gezar, di cadeira da po-
voacao do Bello-Momeoara a difTimbaba; assim
o manda communicar a V.% para seu conheci-
mento.
4' seccao.
N. 634,Officio ao Dr. Armfbio Coriolano Ta-
vares dos Santos, secretar*) da assembla legis-
lativa previncial."N.-31."Deordem de S. Exc. oSr.
vice-presidente da provincia, passo por copiasmao
de V. S. para ser presente a assembla legislativa
provincial, o incluso officio de 23 de marco ultimo,
sob n 1816, do deaembargador provedor da Santa
Casa de Misericordia a que se referi o mesmo
ftfm. Sr. presidente no seu relatorio no artigo re-
lativo estabelecimentos pios.
N. 635.Dito ao mesmo.N. 33. De ordem de
S. Exc o Sr. vico-presidente da provincia trans-
miti, por copia, a V. S. para ser presento a assem-
bla legislativa provincial, a inclusa informacao
ministrada, em 30 de ma do anno passado, pelo
juiz de direito interino do Rio Formoso, acerca do
estado em que se acha o processo instaurado por
crime de moeda falsa em 1867 no termo de Seri-
nhaem de que trata o officio a V. S. n. 60 de i 1
daquelle mez.
N. 63fi.--Dto ao mesmo.N. 34.S. Exc. o Sr.
vioe-presidente da provincia manda transmttir a
V. S. a inclusa copia do aviso circular do ministe-
rio da justica de 21 de julho do anno passado, re-
commendando a denegacao de sanecio de lei pro-
vincial para creacio de novas comarcas, solicitada
om seo officio n. 11 de hoje datado.
N. 637.Dito ao director geral da instruccao
publica.S. Exc. o Sr. vicepresidente da provin-
cia tendo, por portara desta data e em vista de
informacao dessa drrectoria de 5 do corrente, sob
n. 96, resotvido conceder, de conformidade com o
art. 23, da lei n. 598 de 13 de maio de 1864, a re-
mocan que pedio o professor publico Izidoro Mari-
nho Gezar, da cadeira da povoacao do Bello-Monie
para a de Tittroaba; assim o manda communicar
a V. S. para ea conbecim#no.
BXPTOWKm assionabo pelo xm. sr. dr. mahoel
ve WAScnimTo maotabo peatHLLA, YiCB-n^si-
Darrra m memou, tl6a < 1869
1' seccao.
N. 38.-Portaria ao.Rmm Sr general comman-
f, Ese. por era lbenla


I
LJO


Diario de Pernarjjb\ico Segn Ja feita 10 de


r
r
i
*
t'
Beoeceote dos Artistas Alfaiates instituida aessa
cdade, e em vista do que dspe o J 8 do art. i%
do decreto n. 2711, de 19 de dezembro do 1860,
resolve nomear a Joo Correa de Camlho para o
lugar de director da raesma sociedi.de.
N. 639.Dita.O vicc presidente da provincia,
em vista do que expoz o director geral da ins-
truccao publica em offlcib de 6 do cerriite, sob
n. lu, resolve crear niais urna delegacia iliteraria
na freguezia de IlambjS, a qual ter por limites os
es julgados de paz de Timbaba e Mocos, e no-
ma o cidado Virginio Velloso Freir, para exer-
cer all o cargo de delegado Iliterario.
N. 660.Dita.O rice-presidente da provincia,
em vista do offlcio do director geral da instrucc,o
publica de 6 do crreme, sob D. 103, resolve divi-
dir em duas a delegacia Iliteraria da freguezia dos
Aogados, que coniprehenderao a primeira que
existe actualmente, Afogados, Boa-Viagem e Pas-
sagem da Magdalena, e a segunda Gqui, Tigipi
e Peres.
EXPEDIENTE ASSIGNADO PELO SR. DR. JOAQUIM CORREA
DI ARAUJO, SECRETAUIO DO GOVERNO, KM 16 DE
ABRIL DE 1869.
1* seccao.
N. 661.OHicio ao Exm. Sr. general comman-
dante das armas.De ordem de S. Exc. o Sr. vi-
ce-presidente da provincia, declaro V. Exc, em
resposta ao seu offlcio de hoje datado, sob n. 228,
que se mandou satisfazer o pedido do coronel
commandanto da fortaleza do Brum, que veio an-
nexo ao son citado offlcio.
N. 662.Dito ao inspector do arsenal de mari-
nha.S. Exc. o Sr. vice presidente da provincia
manda declarar V. S., em resposta ao seu offlcio
de hontem, sob n. 1718, que transmittio thesou-
raria de fazenda, para o fim indicado uo citado
oflicio, as cantas a que elle >e refere.
2*seccao.
N. 663.Offlcio ao Dr. chefe de polica.S.
Exc, o Sr. vice-presideiite da provincia, manda
declarar V. S. em resposta ao9 seus olcios de
15 e 16 do crreme,'sob ns. ."lo e oi9, que expe-
dio as convenientes ordens, para que pela tliesou-
raria provincial seja paga ao Dr. Francisco Elias
do Reg Dantas a qiiantia de 28j e pela de fazen-
da a de 10*800 a Antonio Jos, de Arantes & C.
N. 664.Dito ao inesino.O Exm. Sr. vice-pre-
sideute na provincia, de conformidade com o offl-
cio deV. S., de li do correte, sob n. 538, acaba
de autorisar a tliesourana provincial a pagar ao
delegado do termo de Sernliaem smenle a quan-
tia de 423 e nao a de tiO-5. em que iuiportavam
as cuntas annexas ao citado oflicio, que fica assim
respondido.
N. 665.Dito ao conimandan.e superior interi-
no da^roarda nacional do Recife.O Exm. Sr.
vice-presideute da provincia manda declarar V.
S., q'ie por deliberadlo desta data foi mandado
aggregar ao terceiro batalho de infamara da
uarda nacional desie municipio, o alferes Marco-
ino de Souza Travasso, de que trata o seu offlcio
n. 416 de 16 de setembro do anno prximo findo.
4a seccSo.
N. 666.Offlcio ao Dr. Arminio Coriolano lava-
res dos Santos, primeiro secretario da assembla
legislativa provincial.N. 35.De ordem de S.
Exc. o Sr. vice-presidente da provincia, transmiti
- V. S. para sercm presentes assembla legisla-
tiva proviucial as inclusas copias das posturas e
offlcios de 3, 9, 26 e 28 de junbo, 3, 18, O e 24
de jullio, 30 de setembro do anno passado, 18 de
Janeiro, 31 do marco, 3 e 9 de abril do correnle
anno, abrindo diversos crditos supplementares.
N. 667.Dit) ao inesmo.N. 37.De ordem de
S. Exc. o Sr. vice-presidente da provincia, passo
por copia as maos de V. Exc, para ser prsenle
assembla legislativa provincial, a inclusa infor-
maco ministrada pelo inspeclor da thesouraria
provincial em i3 de outubro ultimo, sob n. 621,
acerca do procedimento dos agentes fiscaes, sobre
a causa e cobranca do imposto de que irata o 6o
periodo do offlcio de V. S. de 23 de maio do anno
passado, sob n. 6.', deixando de ir as demais n-
formacoes solicitadas no 1, 2o, 3o, 4a. 5" e 7 pe-
riodo do citado offlcio, por nao terem sido anda
prestadas pelo juiz municipal do Rio Formoso, a
quaes sao nesta data de novo exigidas.
N. 668.Dito ao mesmo-^-N. 38.De ordem
de S. Exc o Sr. vice-pre-idente da provincia, e em
resposta ao seu oflicio de 13 do correnle, sob n. 4,
passo por copia as ltaosle V. S., para ser presen-
te assembla legislativa provincial, a inclusa in-
fonnacao ministrada pelo Dr. chefe de polica cm
15 do dito mez sob n. 546, relativamente ao que
occorreu sobre o lugar de escrivo da delegacia
do termo de Barreiros.
N. 669. Dito ao director geral da instruegao
publica.S. Exc. o Sr. vice-presidente da provin-
cia, tendo por portara desta data e em vista do of-
licio dessa directora de 6 do correnle sob n. 102,
resolvido crear mais urna delegacia Alterara na
freguezia de Itamb, leudo por limites os dos jul-
gados de paz de Timbada e Mocos, e nomcando
o cdadao virgino venoso nene, ^raoAurcer all
o cargo de delegado iliterario; assim o manda
communcar a V. S. para seu co hecimento, en-
viainl i-llie o titulo do nomeado para ter o conve-
niente destino.
N. 670Dito ao mesmo.S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia, manda communcar a V.
S. em resposta ao oflicio dessa directora de 6 do
correnle sob n. 103, que por portara desta data
resolveu dividir em duas a delegacia litteraria da
freguezia dos Afogados, que comprchendero a
pruneira que existe actualmente, Afogados, Boa-
viagem e Passagem da Magdalena, e a segunda Gi-
qui, Tigipi e Peres.
DESPACHOS DA VICE-I'RKSIDENCIA DO DA 5 DE
MAIO DE 1869.
Antonio Francisco Paes de Mello Brrelo.In-
forme o Sr. engenheiro chefe da repartcao das
obras publicas.
Bacharel Antonio Aladimde Araujo.Seja dis-
pensado da multa.
Anna Anglica CeciliaInforme o Sr. Dr. chefe
de polica.
Antonio Francisco Paes de Mello Barreto.In-
forme o Sr. engenheiro chefe da repart .ao das
obras publicas.
Amaral & Filhos.Informe o Sr. inspector da
theouraria de fazenda.
Antonio Joaqmm de Vasconcellos.Ao Sr. ins-
pector da thesouraria de fazenda para informar.
Joaquina Theresa da Concedi.Informe o Sr.
Dr. chefe de polica.
Joo Goncalves Pires Ferreira. Conceda-se
dous mezes sem vencimentos na forma da lei.
Martiniana Francisca de Paula.Informe o Sr.
Dr. chefe de polica.
Manoel Belino de Araujo Lima.D-se.
Miguel Laurindo de Siqu^ira Varejo. Informe
o Sr. inspector da thesouraria provincial.
Reparf l?ao da polica.
V seccao.Secretaria da polica de Pernambuco,
t de maio de 1869.
N. 688.'Illm. e Exm. Sr.Tenho a honra de
levar ao conhecimento de V. Exc. que, segundo
consta das parta pacoes recebidas hoje nesta re-
particao, foram hontem recolhidos casa de deten-
Sao os seguintes individuos :
A minha ordem, Jos, e-cravo de Joaqum Mau-
ricio Wanderley, por andar fgido.
ordem do subdelegado do Recife, Bernarda,
escrava de Joao Flix, tambem por andar fgida.
A ordem do de Santo Antonio, Simeana. escra-
vo de Alcxandrma da Silva Monteiro, requeri-
menio d'esta.
A ordem do de S. Jos, Qoirino, escravo de Joao
da Azevodn, por offensas moral publica.
A ordem do da Boa-vista, Prudencio, escravo
de Manoel Elias de Moura, por infraccao de postu-
ras, ; e Jos Hypp dito da Silva, por disturbio.
A 1 hora da madrugada de hoje, o alienado
Laurentino Teixeira dos Santos. vindodeGara-
nhuns como indiciado em exime de furto e reco-
Ihido casa de detencao a 28 de Janeiro de 1867
aproveitandn-se da occasiao em que dorma o companheiro de cellula. Lourenco do Espirito San
lo, tambem alienado, all recolhldo em 20 de abril
do anno passado, como suspeito de ser escravo,
assassinou-o, dando-lhe pancadas na cabeca com
urna tina de madeira que havia na mesma cellula,
sendo que, segundo mo communicou o respectivo
administrador, erara furiosos e viviam em perfei-
ta harmona at entao.
Deus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. vice-
presidente da provincia Dr. Manoel do Nascimen-
to Machado Portella. O chefe de polica, Fran-
caco di Faria Lemos.
la torca qoe o foi preadar *fi ordem do subdelega-
do do Verde, na occasiiio" oe ser a sua casa posta
em cerco, e depois de haver elle atirado sobre um
inspector de quartoiraeque se a.-hava presento.
Logo que o delegado do lermo' teve conheci-
mento do faoto, recomniendou a prisao da torea, e
requisitou aquello subdelegado o auto de corpo de
delicio toito no cadver do referido Domingos Jos,
alim de proceder as riis minuciosas averigua;-.
?5es e instaurar o competente procetto, conforpfe
me communicou cm offlcio de 4 da marco ultimo,
copia n. 1.
Em vista do tal parteipaco, e tendo dado o de
legado s providenciaa que no caso cabiam, offl-
ciei-lhe no dia 11 do inesmo mez, copia n. % re-
eommendando-lhe que me comm nicas se o resul-
tado do processo, e dei de ludo scieneia V. Exc
ni minia parte de Id le marc/) sob n. 3*>0. -
Eis o que a respeitc dt senelhaale objet >'
cumpre informar a V. Exe.
Deus guarde V. Exc Illm. e Exm. Sr. Dr.
Manoel do Nascmento Machado Portella, vice-pre-
sidente da provincia.O chefe de polica, FraoiS'
co de Faria Lemos.
Delegacia de polica do termo do Bonito,
larco d* 1869. Illm. Sr Roquisitando-r
4 de
marco de 1869. Illm. Sr Requisiiando-me o
Subdelegado do districlo do Verde, no dia sabbado
27 do mez prximo passado, dez ou doze pragas
do destacamento desta villa, para com alguos po-
licas proceder! um;. diligencia ns mattas de
seu districto, que divida cent o de Calende, tugar
prximo ao em que se deu o conflicto no dia 27
do Janeiro desle anno; e asylo de criminosos, alim
de capturar um dcltes de nomo Domingos Jos,
que entender distinguir-se dos outros com repeti-
dos insultos e transitando por aquelles lugares arr
inado sempre de clavinotes um a mi e outro a"
tiracollo, faco e pistolas a cinta, e nao podendo
eu prastar-lhe a gente requisitada por nao haver,
e elle nao podendo mais soffrer as repetidas recln-
macocs dos habitantes daquellas paragens que vi-
viam assombrados, ortienou ao inspector de quar-
terao, onde era morador o referidq criminoso, e
este dirigindo-se no da 3 deste corrento-mez, a
casa do mesmo, levando em sua companhia um
official de justica e 14 pracas, succedeu que o
cercarem-n o, o furioso assassino dspa'rou urna
das armas sobre o inspector que milagrosamente
deixou de ser vctima, e a tropa no mesmo mo-
mento atirando-lhe malou-o.
Nesta dato dirigi-me ao respectivo subdelegado
requisitando a prisao de toda patrulla, e o auto de
corpo de delicio por elle procedido no cadver do
infeliz Domingos Jos, alim de proceder s mais
minuciosas averiguares e instaurar o compleme
processo.
Deus guarde V. S. Odilon AustrichUiano
Brayner, delegado de polica do termo do Bo-
nito.

! seccao.Secretaria de polica de Pernambu-
co, U de margo de 18G9.N. 1807.Inteirado do
fado do tiro dade no inspector de quarteiro, pelo
criminoso de nome Domingos Jos, que fallecer
na occasiao de ser posta a sua casa em cerco para
o prenderem, sendo recolhida a prisao a patrulha
que flzera a diligencia, aflm de siprocessai^a pe-
la morie do dito criminoso, pratichda nesse ter-
mo, tenho a dizer-lhe em resposta que me com-
munique o resultado do referido processo.
Deus guarde VineO chefe de polica, Fran-
cisco de Faria Lernus.Sr. delegado de polica do
termo de Bonito.
1* seccao.Secretaria do governo de Pernam-
buco, em I* de maio e 1869Edital.Pela se-
cretaria do governo so communica a Sra. Idalina
dos Santos Leal, viuva do cabo de esquadra do 11
batalho de voluntarios da patria, Antonio Hermc-
nelgido Cavalcante, fallecido no hospital da villa
do Salto, a 12 do julho de 1865, que para poder
ser tomado em consideracao o requerimenlo em
que pedio una penso ao governo imperial, faz-se
necessario, na conformidade do disposto no aviso
circular de 13 de novenbro do anno prximo pas-
sado, que sejam apresentados os documentos exi-
gidos pelo decreto n. 8.1, de 31 de julho de 1841.
O secretario, Dr". Joaqum Correal a"Araujo.
termo de Cabo, o Sr. Dr. Antonio Pedro Forreira
de Lima;
Foram nomeados primeiro e quirto sapptentes
do subdelegado de Tabocas, segundo dMncto do
termo de Santo Aniao, os Srs. Antonio de S Ca-
valcante e Flix Antonio de Luna.
TWLHOS URBANOS DE APIPCOS.Pela pre-
sidencia da provincia, foi ordenad a ao engenheiro
fiscal desta companhia, aelloc*o '
as extremidades da ponte sobre o ritcapi
Centre as ellacoes de S. Franeitco e da
Aurora, alim ae impodinpi a repe
tros que ah te tem dade.
ASSASHNATO.- urna horadi madragada de
sabbado, o alienado Laureutino TeixeiraMoa. San-
to, viudo d* termo de fiaranhum, como irtiicia-
dn em trian de furto de cavaUos, e recolado i
i casa d* detencao detde^28 de Janeiro de ^867,
apjaveiiaiKlo-se da occaso em tue dnnn seu
companheiro de cellula, Lourenco do EspUto-San-
to, tambem alienido, e ah recolhldo Opeabril
do amo passado, como suspeito de sw^eicfavo,
assattlnou-0 tina de madeira que havia na cellula.
DINHEIRO O vapor JaguaribitoadozM as se-
guintes quantias :
Para Macei......... 73:2o0j00ft
Penedo......... 4::34540* / h(
LEILAO.Hoje s 10 horas paite do largo do
Corpo Santo o mnibus com os eoncorrebtes ao
leilao de movis no Corredor do IRspo, eoafsrme
acha-se annunciado.
ESTABELECIMENTO DE CARIDADE.Movi-
menlo do hospital de Nossa Senhora da Concecao
dos Lazaros, do Io a 30 de abril do 1869.
Existiam 14 homens.c 12 mulheres, enlraram 4
homens e 3 mulheres, 4 uomem, morreu 1 bo-
existem 17 homens c lo mulheresTotal 32.
Foi visitado o estabplecimentq pelo medica desle
o Sr. Dr. Ignacio Firmo Xavier nos das seguin-
tes : 3, 6, 9, 13, 17, 20, 24 e 29T
Exstcm empreados ueste es belecimenlo 8, a
saber: capellao 1, medic IfVegeute I, dita 1, bar-
bero 1, cosinheiro 1, serventes 2.
Advertencia.
Falleceu Emiliano Jos do Livramento, fdade 24
anns, solteiro.
Omordoio de mez,
A. J. Gohiet do Correio.
O regente,
Diniz Ignacic P. dos Santos.
LOTERAA que se acba vjnda a 106*. a
benelicio da matriz de Pao dilio, que corre no
da 13.
PASSAGEIROS. Entrados des portos do sul
no vapor Tocantins:
Erasmo Jos de Mello, Anton/o Eduard Santog,
tenente Joo Doocleciano da Silva, D. Generosa
Augu- to I tamos, sua fllha e 1 escravo, Torquato
Duarte Souza, Antonio Lopes Braga, Manoel Jos
Pereira da Costa, Dr. Jesuino de Souza Martins,
duas filhas e 1 criado, engenheiro Raphael Ar-
chanjo Galvao, Mariidio Bom Travasso, Francisco
Ferreira Monleiro, 5 rfacas de marfhha, 6 ditas
do exercito, 1 cadete e 1 malher, Candida Fran-*
cisca dos Anjos, o escravo Dionisio a
dores ila massa fallida de Amorm, Fragoso, San-
tos A C.
Do Sr. desembargado!- Silva Gnmares ao Sr.
Accioli: appellante Joaqum do S Cavalcante de
Albuquerque, appellado o tutor da orpliaa fllha de
Manoel Gouveia e Souza.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. des-
embargador Accioli: appellante Joaqum de Aze-
vedo Maia, appellado Jot>4 tdum** de Almeida
Gnlmaraes: appellante FrancSi'erreira Novaes,
appellado Joaqum Jos-Pereiraw Cuiiba.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gado!' iteis e Silva : appellantea os administrado-
res da massa fallida de Antonio Jos de Figueiro-
do, ppellado Francisco Jote de Oliveira; appel-
lanles os metnios adminisiradore.flppelIado Fran-
cisco Jos de Oliveira Jnior. '
DISTMBI^AO,
Ao Sr. detembargador Silva fluianes; appel-
lante Francisco Leito de Carvalho, appellado Joo
Lopes Braga.
Juizo'especial do commercio : a^gravafttas Si-
chel Alexander & ('... aggravados Kilson Tritton &
C.; aggravante Luiz Fonceca de Macedo, aggra-
do Antonio Joaqum Salgado.
O Exm. Sr. presidente negou provimento.
Nada mais houve, e encerrou-se a sesso urna
ora da larde.
(AMARA MIMIPVL.
'* Be5"-Secretoria da polica de Pernambu-
co, 5 de mam de 1869.-N". 668. Illm. e Exm.
Sr.Tendo V. Exc me ordenado por despacho do
SiSf'!?, t cor!i??to: lanad0 no offl'-'>. le de-
yolvo, da assembla legi lativa provincial que in-
lSu^0*!*-^ do "nato perpetrad.
na petate de Joao Dom.ngues, em principio do
crreme ano, do d.atneh do Verde da comarca
do Bonito, bem como quaj a causa do mesmo as-
Mssmato, e quaes as providencias que ae deram
para puoicao deste enme, devo informar V Exc
que o individuo de nome Domingos Jos e nao
Joao Donatngues, foi morlo n dia 3 de marco do
orreote auno, em consequencia de tiros dados pe-
DIARIO DE PERNAMBUCO
REOIFE, 10 DE .MAIO DE 1869.
Deixou sabbado o exrcicio da chefatura de po-
lica o alustrado Sr. Dr. Francisco de Faria Lemos.
entrando no goso de lice'nca por um mez, que so-
licitou e llie foi concedida pela presidencia.
E' de presumir, poiem, que o honrado e dis-
tracto magistrado, que n'aquelle exercicio primou
Kv,to j-. iimhbw uu suas resoiu^oes e pela firmeza
de seus propsitos, elle nao volva mais, indo
exercer igual cargo na corte, para onde parece
ser fra de toda a duvida, que fra removido.
Este acto do governo imperial um justo apreco
das qualidades eminentes do Sr. Dr. Faria Lemos;
e nos folgamos de *-lo assim considerado devida-
mente, bem que esta provincia, de que S. S. um
filho, que honra-a por seu proceder franco e recto,
por suas ideas generosas,e,pelo vigor de suas con-
viccoes, tenha assim de ficar orpha de seus valio-
sos servicos.
A importancia destes ella certamente a pri-
meira a reconhece-la, om sua forma mais expres-
sva; pois d'esses mesmos servicos tem sido tes-
temunha e urna apreciadora sem prevenci, desde
quo S. S. assumindo a chefatura, entrou a dar
copia de si per actos de urna administracao soli-
cita e animada por desejo de fazer justica.
Nao procurava o Sr. Dr. Faria Lemos.no entre-
tanto, no seu systema de administracao, ganhar
votos; mas cora elle grangoou effectivamente
adhesoes sinceras, tocou a Qbra symnatbjca do
povo pernambucano, e n'elle deixa afinaf urna re-
cordacao grata, que se nao apagar jamis, urna
vez que foi conquistida pela homenagem aos
principios e pela rectidao dos actos que a crea-
ra m
E nao este o pensar -dos amigos sos; o de
todos quo acompanhara.m as pilases da vida admi-
nistrativa do humado pernambucano entre nos,
tendo este pensar tido 3. sua consagracao mais so-
lemne e significaba, anda ha pouco, em presenca
da agitacao levantada contri os jesutas.
As demonstrares publicas tem incontestavel-
raenle assignaladoipffeto; e ahi teve o Sr. Dr. Faria
Lemos entao a medida do apreco em que era tido,
j como cdadao, j cono funecionario publico de
elevada catliegoria.
Nao vai nestas pahvras, portante, um mero
sentimento amistoso; vai porm a opinio cuja
legitimidade foi apurada nos obstculos, e em
face do desencadeiametito das paixoes.
E esta certeza em verdade urna doce recom-
pensa ao cavalleiro, a ijuem no.; referimos, e que
ella tinha jus como f ucconario.
Pedro (liberto), Joo Van Ponch, Dr. Alexandre
Gomes Ferro Argollo, Joa.) (Uberlo), Joao Antonio
da Silva, Guineppe Bartbolomeu, Paulo' Jos da
Costa Araojo, Dr. Olyinpb Marcelino da Silva, sua
senhora e 3 escravos, Fr.uicisco de Moraes Sar-
ment, Salomn Kalm, Joaqum Marques Rosa,
Domingos Jos de Soura Peixoto Mara Adelaide
da Silva, Joaquim Maia Sobrinho, Joaqum Mondes
Fonseca.
Seguem para o norte no mesmo vapor :
5 ex-praoa, 2 dito, 4 ditas, 1 .scravo a entre-
gar, 6 ex-pracas, Fnncisco Gaudencio da Costa,
sua senhora e 1 criado.
PASSAGEIROS. Viudos de Mamanguape no
vapor Curimpe :
Antonio J. da Costa G. Pancada, sua mulher e
3 liihos menores, Manoel M. de Carvalho, J. Ro-
drigues Osoro, alferes Antonio M. P. do Lago, A.
T. Oliveira, Acacio L. da S. Porto, Jos M. N. de
Mello, Joao B. Caaral, Ignacio S. Colho, Antonio
L. R. Luna, J. Francisco Pereira Barroso, Pedro
L. de Mendonca, Joo Antonio C. Dias Jos Alves
F. da Cunha, Maiocl T. de Carvalho, Luiz Augusto
Hcnriqnes, Raymundo Newton. .
Vindos de Goyanna no vapor Prahyba:
Leodegaro C. de Oliveira Andr.ide e 1 criada,
Claudno do Reg Lima Jnior, Manoel Tavares
Barreto.
SESSAO EXTRAORDINARIA AOS 28 DE JA-
NEIRO DE 1869.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. BARAO DK MURIBECA.
Presentes os Srs. Dr. Souza Leao, Dr. Barros
Barreto, Dr. Lobo Moscoso, Dr. Costa Jnior, e
Gameiro, faltando com causa os mais senhores,
abre-se a sessao.
Lu-se o seguintc
EXPEDIENTE.
Um offlcio do Exm. presidente da provincia, de
25 do crrente, recommendando a cmara que fa-
ca extrahir, e remeta cora a maior urgencia ao
juiz de paz mais votado do primeiro districlo da
freguezia de Muribeca urna copia aulhentica da
qualifioaco dos votantes da mesma freguezia do
anno de 1868, aflm de servir para a chamada as
eleicoes de 31 do mesmo mez.Que se cumprisse.
Outro do mesmo, de 26 do correnle, exgndo
que a cmara com a possivel brevdade Ihe remet-
a um mappa dos bitos que houveram neste mu-
nicipio durante o anno prximo lindo.Que se sa-
tisfizesse.
Outro do provedor da Santa Casa de Misericordia
pedndoa cmara que assim como concede gratui-
tamente as licencias para oeuterramento dos cada-
veres das^riancas que falJecera na casa dos ex-
p.istos a cargo da Santa Casa, se digne tambem
providenciar aflm de que o Jiesmo se d quanto
aos cadveres das educandas adultas.=A comrais-
sao de polica. z
Outro do Sr. vereador ,Manoel Joaquim de Reg
e AlDuquerque, coiiimuui^iido que por achar-se
eBCommodado, nao pode comparecer. Intcirada.
Outro do subdelegado da freguezia de Santo An-
entregar, j ionio participando liaver^pntrado em exercicio em.
PERNilMBUCO.
EEV1STA DIARIA.
ASSEMBLA PROVINCIALDeixou anda de
funecionar no sabbado, por falta de numero le-
gal de depntados.
CHEFE DE POLICA Acha-se, no exercicio
deste cargo o Sr. Dr. Francisco de Asss de Oli-
veira Maciel, juiz de direito da 1> vara da comar-
ca do Recife, por de^igaacao interina de S. Exc o
Sr. vice-pre>idente da provincia
FORO DO RECIFE- Em consequencia de ter as-
sumido o exercicio de chefe de polica o Sr. Dr.
Oliveira Maciel, passou a exercer a vara d com-
mercio o Sr. Dr. Neiva. juiz de direito da vara
crime; e a i* crime o 5r. Dr. Paulino Chaves, que
a seu turno passou a vara municip ao sup-
plente o Sr. Dr. Joaquim Jos de Miranda.
REGULAMENTOS DO SELLO E DA TRANSMIS-
SAO DA PROPRIEDADEComecam hoje a ter exe-
cuco nesta provincia os dous regulamentos lti-
mamente publicados polo governo imperial.
CONSELH* DE QUALIFICACAO-No dia 16 do
correte devein reun -se, nos consistorios das
respectivas matrizos, o) conselhot de qualiflcacao
da guarda nacional.
AUTORIDADES POLfCIAES.Por deliberacSes
da presidencia, de S e 7 do correte :
Foi exonerado, s u pedido, de delegad* do
CHRONICA Jl ."DWI ARIA.
TRIBUNAL DO C OUItlRC IO
ACTA DA SESSO ADMINISTRAHVA DE 7 DE
MAIO DE 1869.
nssansxnk ~comahuaoh anseijio
FRANCISCO PERBTTI.
s 10 horas da manha, reunidos os Srs. depu
tados Rosa, Miranda Leal, bario de Cruangy e
supplente S Leitao, S. Exc o Sr. presidente abri
a sessao.
Lida, foi approvada a acta da sessao de 3 do
corrente com declaraco de que foi com vista ao
Sr. desembargador fiscal a communicacao da se-
cretoria de ter expirado o praso de 60 das conce-
dido a Maia & Espirito Santo para dentro de le
exhibirem um documento que Ibes faltara apre-
sentar quando obtiveram a carta de registro do
patacho Araujo.
EXPEDIENTE !
Offlcio do conselheiro presidente do tribunal do
comraercio da capital do imperio, firmado de 25
de levereiro ultimo acensando a recepcao do offl-
cio de 28 de Janeiro a que acompanhou, por co-
pia, o relalorio dos trabalhos deste tribunal oc
corridos durante o anno prximo passado.Intei-
rado.
Aos Srs. deputadot foram distribuidos os se-
guintes livros : Diario a Copiador de Fernandes &
Bastos.Diario d FMreira, Cruz 4 Cdem de
Antonio de Souza Botelho.
DB6PACHOS.
Requeriinento de JDanna & Guimares em que
pedin o registro ddftontrato social de Collares,
Irinos & C, da cidpp do Ico.Vista ao Sr. de-
sembargador fiscal.^
Autos de rehabUilacao dos mombros da Srma
Dencker & BarrosaVista ao Sr. dcttjmbargador
fiscal.
Com informacao.'o Sr. desembargador fiscal.
Requeriinento dB^Manoel Jos da Silva Oliveira,
fiieardo Carneiro de Miranda e Manoel Joaquim
Vieiraregistro "de seu contrato social.Regis-
tre-se.
Dito de IsidoroBastos & Cdem tambem de
seu contrato sot|p.'-Rtgistre-se o contrato.
Nada mais navendo a tratar-se, e dada a hora
11 1/2 da maohia, o Exm. Sr. jiresidente eicer-
rou a sessao.
SESSAO
PRESIDENCIA
Ao meio
do reunidos
maraes, R
Rosa, Mira
te S Leita
Lida, foi
sao.
Embar
embarg.
cellos D
Juizo
EM 7 DE MAIO DE
1869.
EXM. SR. DESEMBARGADOR A. F. PE-
RBTTI.
'ario, Julio Guimares.
dedarou-se abena a sessao ettan-
Srs. desenibargadores Silva ilui-
Silva, Accioli, e os Srs. deputados
Leal, barao de Cruangy e supplen-
rovada a acta da precedente ses-
ACORDAO ASSIGNADO.
Joo Caserairo da Silva Machado,
bacharel Gaspar de Menezes Vascon-
md.
JULGAMKNTOS.
al d i commercio : appellante exe-
quente Joaqnim Francisco Ribeiro. appellado exe-
cutadoOscaf Destibeaux; juizes os Srs. Silva Gui-
mares, Reis e Silva, Rosa e S taitao. Cooflr-
inou-se a sentonca appellada.
Juizo especial do commercio : embargante ap-
pellante embargante Joo Ferreira dos Santos J-
nior, embargado appellado embargante terceiro
Francisco Fprreira da Silva; juizes oe Srs. Silva
Guimares,' Reis e Silva, Miranda Leal e Rosa.
Despresadas os embargos, sendo voto vencido o Sr.
Rosa
Juizo especial do commercio: appellante autoM
Antonio Joaquim Salgado, appellado reo Antonio
Goncalves Ferreira; juizes osSrs. Reis e Suva,
Accioli, Miranda Leal < feauoflrmada a
senten^a com nraa modifica'
Embargante executado Augusto Coelho I
embargado exoquente flenjamim Tuckens;
bargante Joao da Cunha Res, embargado Jos
sario de Mello: appellante Manoel Carvalho de
Moura, appellado Manoel Ribeiro Bastos; appel,-
lantes o Dr. Manoel de Figueira Faria e outros,
appellado o Dr. Gabriel Soares Raposo da Cmara;
appellante Jos Amonto Morera Dias, appellado
Jos Lopes de Oliveira.
Adiados a pedido dos 8rs. depetados.
PASSAOKNS.
Do Sr. desembargador Silva Guimares ao Sr.
desembargador Res e Silva: appellante appella-
do Jos Fernandes Gomes, appellante appellado
Jte.'RoHsta de S ; apneJIaiite Joaquim Ac
ceato Cintra da Silva, appeiladot ot administra-
o dia 26 do corrente.Inteirda.
Outro do engenheiro cordeador, communicando,
em vista do que pede Manoel Ferreira Pinto, em
seu requerimenlo, que nada tema oppqr.ao collo-
camento de novas soleiras na casa n. -2 B. da ra
do Cabug, em lugar de outras qne eslao gastas.
Concedeu-se.
Outro do mesmo, informando nao poder ser con-
cedida a licenca que pede Luiz de Moraes Gomes
Ferreira, para fazer urna solea em sua casa de so-
brado n. 20 da ra das Cinco-Poutas, visto que o
pavimento terreo da mesma casa s tem 18 pal-
mos de altura.Indeferio-se.
Outro do mesmo, informando contra o que re-
quer Antonio Gomes e Silva, por ter/a janella que
existe tapada em sua casa n. 47 da ra da Cadeia
somonte quatro palmos de largura, e a porta ter
de ficar com essa lacgura e nove de altura ; que
as posturas nao permitiera.Indeferido vista da
nformacao.
Outro mesmo, informando sobre o quo pede
Joaquim da Silva Costa, paraeabrr duas janellas
no fronlo de sua casa em construeco, sita ao pa-
teo do Carmo n. 39, tem a dizer que as portas que
o supplicante pretende abrir no sotan que dejeja
construir sobre a solea da dita ca-a. pelo que pa-
rece-lhe nao ter lugar a licenca.=Inferido a vista
da inforraacao.
Outro do "mesmo, informando sobre o requer-
mente em que Jos Martins do Rio proprietario da
casa n. 10 da freguezia da Boa-Vista, pedo para
levantar a dita casa na altura que mareara as pos-
turas, tem a dizer que nada tem a oppor, dando-
se-lhe previamente a competente cordeac^o.
Outro do fiscal da freguezia de Santo Antonio,
informando sobre o que representa o major ins-
pector do arsenal de guerra, relativamente ao des-
pejo que vai sendo feito em firme da pequea pra-
?a junto ao dito arsenal, declara que como all se
estova calcando, e o emprezario do calcainento
manda botar no mesmo lugar algura entulho, elle
fiscal tambem assim o fazia, mas era entulho de
boa qualidade, entretanto que no receber o offlcio
para informar mandou postar no lugar um sen-
tinella, e esto observou que do mesmo arsenal se
mandava depositar na praca, em questo, entulho
de m qualidade, em vista do que dirigio-se ao
ajudante e pedo-lhe que nao mandasse fazer des-
pejo na dita praca, pois que acerca disto havia re-
presentado a cmara o director.Que se responda
o offlcio do director com a parte do fiscal que tra-
ta da questo.
Outro do fiscal da freguezia da Boa-Vista, .com-
municando ter abatido o paredo central onde des-
cansara as thesoiiras da coberta do acougue da
mesma freguezia, abrindo urna grande fenda no
primeiro arco do lado direito.Ao engenheiro pa-
ra ir examinar e fazer o orcamento.
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, infor-
mando contra o que requer Benjamim de S Perei-
ra, para abrir urna casa de drogas na ra Direito
o. 88, onde teve botica o finado Jos da Rocha P-
rannos, por isso que a isto se oppoe o artigo 1."
do titulo 2. das posturas de 30 de junho de 1849
por nao ter o peticionario carta de pharaacia.A'
eommissao do saude.
Outro do mesmo, informando que a casa n. 49
da ra Imperial de propriedade do desembargador
Caetano Jos da Silva Santiago est com a Frente
toda rachada at as contra-vergas das portas, e
os otoes desaprumados e tendo avisado ao pro-
prietario, este nao tem providenciado, roga a ca
mar que se digne deliberar.A' eommissao de
edifica coes.
Foi approvado um parecer da eommissao de po-
lica, sendo de opinio que se mandasse pagar a
Manoel de Figueira Faria A Filhos, o que tive-
rem elles direito em virtude de seu contrato.
Achando-se cora parte de doenteoSr. Dr. Aqui-
no, que fazia parte da eommissao de polica e dos
cemiterios ; o Exm. Sr. presidente nomeou para
esto do cemitorio o Sr. Dr. Moscoso, e para aquella
o Sr. Gameiro. *
Nomeou igualmente o mesmo Exm. Sr. para a
eommissao incumbida dos festejos, aos Srs. Dr.
Barras Barreto, Dr. Costa Jnior e Dr. Seve.
O Sr. Gameiro pede a palavra e faz a seguinle'
proposla :
Proponho a demissao do fiscal de S. Lourenco
da Malta, e do administrador do cemitorio da mes-
ma freguezia.O vereadur Gameiro.
Posto em discussao foi approvada.
O mesmo senhor propoe para o lugar de fiscal
daquella freguezia ao cidado Ludgero de Matt s
Pereira Dutra, e para o de administrador Jos Pe-
dro Ribeiro.Posto em discussao essa proposto,
foi approvada.
O Sr. Dr. Souza Leao .aprsenla tambem urna
proposto no sentido cjer demittido o fiscal da fre-
guezia de Muribeca.Posta em discussao, foi ap-
provada.
Em seguida propoe o cidado Jos Joaquim Pe-
reira des Santos, para o lugar de fiscal da mesma
freguezatApprovado.
Despacharam-se as peticoes de Antonio Ferrei-
ra Braga (3), Antonio Jos da Fonceca, Antonio
Gomes da Cunha e Silva, Antonio d. Cunha Soa-
ret Guimares, AatonioJos Gomes, Antonio Au-
sto dos Santos PortdP Antonio Vasco CabraA,
rnardo Roque, Belisario Andr Rudfftglies" da
Silva, Custodio Antunes Guimarftes", Ernesto Jos
Felippe Santiago e Francisca Emiliana da Concei-
co Ribeiro, Francisco Rineiro Pinto Guimares,
Jovina Deolidda Ribeiro, Joaquim da Silva Costa,
oo Severiano Carneiro fla Cunha, Joaquim Jorge
"ouza, Joaqui Barbosa de Oliveira, Jos Mar-
Rio, Jos GoncaK-es Ferreira Costa, Jero-
nylRHgado dedEastm Guimares, Jos dos San-
tos OIMl Joo Antodio Carpinleiro, Jos JSleu
terio oe Vrodo, Joa Baptista da Silva ptelas,
Luiz de MoqBfiomjft Ferreifa, Moreira & Duarte,
Mariana de PT^Bptelho, Manoel Ferreira Pinto
Malheiro, Manoel (Ames Braga, Manoel Jos Pa-
checo de Mello, oelGentil da Costa Alves, Vi-
cente Alvos Macu Vicente Jos de Oliveira; e
leva*ton-gLa s/ssio.
En FraBelsccr Canuto da Boaviagem, secretario
a escrev,
Declara em toafflPb o Exm. Sr. presidente
declaren queHiarcava sesso para o dia 6 do fe-
vereiro prximo.Boaviagem, o declarei.Barao
de Muribeca, presidente.Ignacio Joaquim d Sou-
za Ledo.Manoel de Barros Barreto.Bento Jos
da Cosa Jnior.Jat. Mana Freir Gumeiro.
Dr. Pedro de Athayde Lobo Moscoso. ....
PUBLieACOES k PELUDO.
Sepultura eeclesiastica.
VI
Prosguiodo, o Alustro articulista da Opinio
Nacional escreveu no 3. capitulo do seu primeiro
artigo:
* 70 acto de S. Exc. Rvm. foi tumultuario,
por que nao observou as formulas do processo,
t visto como urna tal pena s poda ser ap-
plicada por sentenca que deva ser certa,
- ?'Jara, conforme ao libello, lei, e ao alle-
gado e. provado, fundamentada, escripta e pu-
Pilcada ( Monte, Elem. de Dir. Eccl. 1406.
Regim. dos Auditorios Ecclesiasticos til. 2, 18,-
t n. 221, Andr, Cours. Alphab. du Droit Canon,
tom. 6).
- Nada disso se cffoctuou, apenas houve urna
simples ordem, que nao pode supprr a falta de
formalidades indispensaveis, tanto mais quanto
foi reservada e expedida antes que o general
Abreu e Lima tivese exalado o ultimo suspiro.
Declarar-se que um homem morreu raipeni-
tente, quando elle anda vive... sadivinhan-
t do-se!
Levadas as ceusas a esta evidencia permita-
nos o ilustre diocesano que qualiliquemos a
sentenca de S. Exc. Rvm. de injusta ratione
' forma, id est, non legitim promlgala, el, fn-
justa ratione materiw, id est, ob culpam levem;
e portante jamis considerar o tribunal divi-
< no reo aquelle que foi pelo juiz injustamente
condemnado. ( Cap. 1.' de sent. et re judie.
m 6.)
Em vista do que temos exposto nos artlgosante-
rlbres ter o leitor motivo sulliciente para julgar se
o Exm. bispo diocesano foi injusto na decsio que
proferto sobre o lugar; em que deveriam repousar
os restos do general breu e Ljma
Com quanto o general tivesse incorrido as pe-
nas impostas pela igreja aos hereges aos blasphe-
mos, e aos que, nos termos do art. 1,190 da
const. do arce, publica ou particularmente dis-
putara sobre os myslerios da f, isto podesse
ser considerado ipio facto excommungado, e como
tal privado de sepultura em sanrad, nao foi .fun-
dado niste qoe S. Exc o Sr. bispo proferto a sua
decisao; baseou-se, sm, na disposi^ao do 9. do
art. 857 da onst. do arceb. que manda privar de
sepultura eeclesiastica aos que manifestamente
nao cumpriram os preceitos da confisso e comm-
nlio, e, como minifestos pecmdores, morreram
sem dar signan de arrependimento.
Ora, se os ltimos actos da vida do general fo-
ram as bases da decisao do Exm. prelado, como
exigir-se um processo, em que se profersse urna
sentenca certa, clara, conforme ao libello, a lei,
ao allegado, ao provado, fundamentada, escripta,
publicada e intimada f
Una sentenca, como exige o venerando conde
de Iraj, no su compendio de direito occlesiasii-
co, seccao 1.' titulo 3." 1,406, quando trata do
processo ecclesiaslico civil, cora um cadver sobre
a ierra, espera do curso ordinario do mesmo
processo, o que nao podemos coinprehender por
maiores torturas que demos ao nosso entendi-
mento.
Quando muito poderamos admttr o processo
summarissimo, para julgamento dos interdictos,
de que trata o mesmo conde de Iraja na nota do
1,159 da sua etada obra, quando falla no modo,
de proceder dos vigarios em casos taes.
O interdicto, como definem os theologos, urna
censura, pela qual se prohibem a certas pessoas,
on em certos lugares os offlcios divinos, alguus
sacramentos^ a sepultura eeclesiastica.
Desta ultima censura que nos oceupamos.
Veja-mos, ainda urna vez, qual o modo de pro-
ceder que aconselha o conde de Iraja, fundado
as desposicoes da const. do arcebispado.
As regrai a seguir-se nesie caso sao : Primo.
O parocho nao deve negar sepultura *a nenbum
mono, comprehendidp nos casos designados as
leis, antes de informar sobre a especie oceurrente
ao bispo, ou ao vigano da vara, conforme o lugar,
entao far o que este determinar : (Nao diz, e
entao executar a sua sentenca, claramente refere-
se a ordem ou determinacao).
t Secundo. Se o parocho nao poder recorrer
era ao vigario da vara, em razao da distancia
dos lugares, chamar outro mais visinho para
fui' viran 11. ........... m.'.'. u%f L>u>)( ^*
ambos julgaro, dando ou negando sepultura ee-
clesiastica.
S determina a forma do processo, que a do
summario, quando nao pode ser ouvdo o bispo, ou
o vigario da vara, e isto porque da decisao do
parocho cabe recurso para o provisor do bspado
por parte dos parentes do morto, o que nao suc-
cede com a determinaco do bispo.
t Tertio. Se os parochos nao poderem reunir-
se pela distancia dos lugares, e urgencia do caso,
pois o cadver nao ha de estar insepulto por muito
lempo, o parocho do defunto far o snmmario com
um sacerdote da freguezia. ou mesmo clrigo mi-
norista, se o houver, e na falta elle smente : e
julgar concedendo, ou negando sepultura, como
entender em sua c9>isciencia.
< Emqualquer das especies mencionadas, o pro-
cesso ser remeuulo ao provisor do bispado, para
que elle saiba o que occorreu, e possa deferir os
herdeiros ou teslamenteiros do morto, se lhe re-
quererera alguraa cousa. >
Se um simples parocho podesuinmariamente jul-
gar nesles casos, como entender em sua cons-
ciencia, qual a razo porque o Exm. prelado dio-
cesano nao o poder fazer, e ser obrigado a ins-
taurar um processo ordinario contra um morto ?
Nao a descubrimos, e por isso continuaremos
a pensar que S. Exc procedeu sem viola cjio
da lei.
S. Exc. no caso do general Abreu e Lima nao ti-
nha que ouvir pessoa alguma, para saber se elle
tinha se mostrado rebelde aos conselhos do mi-
nistro do Seuhor, se tioha combatido teoazmente
os dogmas da religio catholica, repelldo o Sacra-
mento da penitencia. S. Exc. fra teslemunha de
ludo isto, e procurando indagar depois da morle
do general se elle em seus ltimos momentos dra
signaes de arrependimento, nem uma s pessoa
QUIZ TESTIFICAR A EXISTENCIA DEIXES, NEM AO ME-
NOS AFFIRMA-LOS.
Que necessidade havia de instaurar-se um pro-
cesso, este processo ordinario, com libello, con-
traredade, replica, treplica, testemunbas, arrazoa-
dos, e afinal sentenca escripia e publicada, certa,
clara, conforme ao libello, a lei.o allegado e o pro-
vado, e fundamentada, como se se tratasse da causa
de um divorcio f
Aonde encontrou o illostrado articulista da Opi-
nio Nacional que nos iulgamentos dos interdic
tos ou censuras se guardassem as mesmas formu-
las do processo ecclesiaslico civil ?
No caso vertente nao era mesmo possivel guar-
dar as lormulas do processo summario crime ec-
clesiaslico, com a sua ordem judiciana natural, de
citaco, defeza, sentenca publicada, usado para
condemnar censura.
Devena ser citado o morto (o processo s tem
lugar depois da morle), ouvda a sua defeza, inti-
inando-se-lhe afinal a sentenga 1
J se v, portelo, que na especie nao ha forma
estabelecida, pela qual o Exm. bispo se devesse
guiar.
Das disposcoes dos artgos 859, 860 e seguintes
da coostuicao do arcebispado se deprehende, que
nem os proprios parochos sao obligados a seguir
o processo summario crime para os casos de cen-
sura.
E oo art. 860 claramente se dexa ver, qne os
bisposeos vigarios da vara, nao sao obligados a
formar processo, pois, assim se exprime o legis-
lador :
t E ainda que sejam notorios os casos em que
por direito se deva negar sepultura, os parochos
a nao negarlo sem primeiro nos darcm conta, ou
%8tvig>nii*fc^dAJflrr*enL-^^ com nfor-
macao clara e verdadeira, para ques&,lne* ordene
o que devem fazer, e com a tal ordem '3 u
negarlo a dita sepultura. >
Basta, pois, sobre semelhantes casos uma infor-
raacao clara e verdadeira do parocho, para sobre
ella basear o bispo ou o vigario da vara a sua or-
dem, e com tal ordem negarse sepultura.
S. Exc, na ordem que expedio ao administrador
do cemitorio declarou francamente os fundamen-
tos de sua decisao, e dos archivos da secretaria
do buoado ficaram elle.-, constando.
A admiraco do Ilustre articulista pelo Tacto
de declarar-se que um homem morreu impenitente,
quando elle ainda vive, deve ter-se modificado ante
os fados que, com relacoa este ponto, narramos
em nosso penltimo artigo.
E a circumstanca de ter sido dada a ordem
com antecedencia e em reservado, nao obstava a
sua revogaco, se porventura *uina s pessoa ti
vetse querido atteetar um signa!, se quer, de ar-
rependimento dado pelo general em seus ltimos
momentos. *
Nao podemos, portento, concordar com o Ilustre
articulista da Opinio Nacional, quando qualTflea
a decisao do Exm. bispo de injusta ratione formot,
non Isgitnne promlgala, et injusta ratione mo-
lea.
llucife, 7 de uiaio de ^Hfy.
t Rufino de Almeida.
Manoel Telxelra Hachado u-
lr ao publico.
Os meus afaeres eommerejaet nao me permit-
tem alimentar polmicas na Imprensa ; sou, en-
tretanto, lirado deste proposite por duas publica-
cees no Durw das Alafas aaetfnadas por Josc-
phino Martins da Costa e seu adaigado.
Todos derta capital sabem, que fui victima de
um attentado, de que ainda hoie existem vestigios
em meu corpo, e devo Providencia nao ter suc-
cumbdo ao ccete e bacamarte dos assassnos.
Nao isto bastante em um paiz cvilisado ; de-
vo ainda ser insultado na imprensa por aquelle
mesmo a quem attribo a autora desse attentado.
Nao tenho inimizade com pessoa alguma desta
capital, nem tenho tido desavenga seria seno com
o Sr. Josepliino, que chegou ao ponto de amea-
gar-me I...
Apreciem os homens sensatos e imparciaes o
qne vou referir, e julguem-me.
Chegou ao meu conhecimento que Josephno ti-
nha detratado de mira a um matulo; por esse
facto e por outras intrigas, que j tinha elle feto,
livemo una altercacao de palavras, xprobando-
llie o ?eu procedimento o consoraodo-o por ter
assim procedido para commfge.
Ficaram, portante, interrompidas as nossas re-
fecoes, pensando et, (fie nesse ponto flearia a
nossa desavenga.
Dias depois estando eu conversando com o Sr.
Joaquim Rodrigues da Silva gue costumava sem-
pre estar em meu arraazem, ahi chegou uro-Sr.
Bento Estrella, e refero-me militas injurias, que
de mim dizia todos oe dias Josuphmo : neasa oc-
casiao em represalia disse akrumas palavras, que
foram pelo mesmo Bento levadas a Jusephino.
No da seguinte voltou Bento Estrella, estando
presente tambem nessa occasiao o Sr. Joaquim
Rodrigues da Silva, e perguntou-me se um Tacto,
que tinha eu referido praticado por Josepliino era
verdadeiro, respond lhe, que sra.
Estes factos foram tambera referidos pelo Sr.
Joaquim Rodrigues a meu lio o capitn Antonio
Teixeira Jnior.
No terceiro dia appareceu-juo ainda Bento Es-
trella, e disse-me que Josepliino eslava desespe-
rado, e que cu lhe havia de pagar; disse-lhe en
que nao tinha mdo...
Repeli Bento Estrella : pagas bem pago o desa-
foro em uma esquina, e shio do armazem aba-
nando a cabeca...
Pcnsei eu que essa ameaca nao passava de um
mero gracejo, e nao lguei ao facto a importancia,
que elle mereca...
A noit desse da era eu esperado unto porta
da casa de minha residencia por dous sicarios,
que descarregam-me uma cactada na cabeca e
disparara a queima roupa um tiro, de que parte
da carga, por merc de Deus, empregou-se na
minha mao direito.
Nao quiz Deus, que firassem ao desamparo mi-
nha mulher e filhos!...
Escapei assim de ser victima dos sicarios pagos
pelo nico inimgo, que aqu tenho nesta capital.
Apparecendo a polica refer ludo quanto uei
expendido ; mas debalde foram as suas pesquizas,
porque at agora os meus assassnos sao desco-
nhecidos para a polica.
Nao navendo materia para processo crime, co-
mo me declarou o Dr. chefe de polica, tratei de
requerer licenca para andar armado, o que me
foi concedido.
Corriam assim as cousas, quando uma noite de
novo sou vigiado e esperado por dous homens,
que, pelas prceau$oes por mm tomadas nao me
poderam offender. Dei de ludo parte ao Sr. Dr.
chefe de polica.
E vendo que se insista em tirar-me a vida,
procurei responsabilisar perante a justica e a so-
ciedade o homem, a quera allribiio pelos antece-
dentes referidos todo o mal que se me tem feito, e
se pretende fazer. Requeri ao Sr. Dr. chefe de
polica, que obrgasse, depois de correr o proces-
so os seus turn,os legaes, Josephno a assignar
termo de seguranca, porque s a elle podia ea
attribuir a autora do crime, e tioha sido visto no
dia do attentado entrar e sabir por minias vezes
da casa de Benlo Estrella, e de urna dessas vezes
levar um masso de sedulas, que l deixou...
Por duas vezes nao se pode dar principio ao
inuvunn. p... ...i..;.. du Di. cuete de polica ; no
terceiro da marcado, que foi quando se den prin-
cipio ao auto do qualficac^i de Josephno, que se
recuscu assigna-lo, nao cootiouou o processo por
nao se encontrar um official, que servisse de por-
tero para abrir a audiencia...
Tendo o meu advogado de fazer uma viagem a
Imperatrz, oo promov o aodameoto do pro-
cesso.
Chegando, porm, elle, requeri novo da para
continuacao do processo, e tive em resposta o se-
guinte despacho : Requeira perante o Dr. dele-
gado de polica.
Nao obstante merecer-me toda a confianca o
Illm. Sr. Dr. Araujo, com quem nao tenho rela-
coes, mas de quem nao tenho ouvdo dizer mal,
nao quiz proseguir no processo, uma vez que a
autoridade de minha escolha declinou para o seu
inmediato...
Rcsta-me responsabilisar por tudo quanto acon-
tecer-me ao Sr. Josephino Martins da Costo, quo
a nica pessta minha inimiga nesta capital,
de quem presumo partir o mal, que soffri, e de
que fui ameacado.
Macei, 36 de abril de 1869,
M. Teixeira M. Jnior.
Os abaxo assgoados, passageiros do vapor Cu~
ruripe, teodo eocontrado no Illm. Sr. Luiz Goncal-
ves IViina, commandanto do mesmo vapor, manei-
ras agradaveis e um tratamente delicado, vem,
porta nto, por meio deste provarem sua gratido.
Pernambuco, 9 de maio de 1869.
Avelino T. de Oliveira.
Antonio Pancada.
Raymundo Newston.
Jos M. Nogueira Mello.
Alferes Antonio Maria Pereira" do Lago.
Acacio Lourenco da Silva Porto.
Lib Jo- Galvao.
Manoel Tiburcio de Carvalho.
Joao Antonio Collaco Dias.
Jos Antonio Vieir Siqneira Ferraz.
Manoel Mendes de Carvalho.
Joo Bapsta Cabral.
Francisco Joaqum Pereira Barroso'
Pedro Lopes de Almeida.
L. A. Heoriques da Suva.
Antonio Luiz do Reg Luna.
Joaquim Jos S. de Carvalho.
Joaquim Rodrigues Ozono.
Ignacio dos Santos Coelho.
Jos Valerio da Costa.
Sofrendo ha dez annos de uma grava
entirmidade de cataratas nos olhos.j qua
demandava uma operaco seria e perigosa;
eslava eu desengaado de nao me resla-
belecer, e contava permanecer neste estado
at a raorte, porque falto de todos os re-
cursos, me va como tal privado de poder
pagar a um facultativo, que se qoizcsse
preslar a fazer-me dita operac5o. ^
Neste transe amargurado, recflri ao
digno e Ilustrado Dr. S Pereira ; e qual
nao foi a minha admiraco, quando com
toda a affobilidade o humaaidade recebi
deste digno facultativo a corteza de que,
com muito gosto se prestava a fazer a re-
ferida operaco, e todo o curativo at mea
completo restabelecimento ; e de feito fui
cera a maior pericia e humaoidade operado
e trau"*0 Pr ^ b60'?00 e ntelligento
facultativo, qn^jm^ wdadeiro mestre da
scieneia e cheio do sagrado* -.? ?^ari*
dade, n2o attendeu a ser eu uuN?!r.e'
Saraelhante acto, em uma poca de t?"
egosmo, na verdade demonstra, que anda
ha entre nos caracteres nobres e philantro-
picos qua nao abandonara os desvalidos o
desfavorecidos da fortuna como eo.
Nao iendo pois eu outros meios, por
onde possa mostrar a minha eterna grati-
do, para com lio disuado medico, re-
corro a prensa para assim patentear meu
recoDhecimento, e fazer publico as qual
A
j
I
I
V
**
\

J*.
1



iarlo de Pernambuco Segunda fera 10 de Malo de 1869.*
\
dades de t3o bondoso faculi
quera imploro as bcitfaos Go
Recife, 8 de maio deJrlSfqt
Luciano da filia.
para
$
Trilhos urbanos para
Olinda e Beberibe
Accionistas que entraram com 5 por cento no dia
8 de maio.
Accoes
Christiano Jos Tavares.......... o 50000
Joao Bartholomeu Goncalves da
Silva....................... 805000
Tlieodoro Jos Tavares........... 5
5
ioiooo
50000
Dr. Antonio Annes Jacome Piros.
Francisco Antonio da Silva Caval-
cantc........................
Jos Alves da Silva Guimares----
Bernardino Jos da Costa.........
Miguel Jos da Costa.............
Jos Joaquim da Silva Guimares..
Angelo Baptisla do Nscimento
Dr. Deodoro Ulpiano Coelho Ca-
tanho........................
Joaquim Alves da Silva........... 5
Jos Antonio Moreira Dias........ 18
Antonio Cosario Moreira Dias..... 83
Jos Maria Pahneira............. 1
Joaquim Jos Gongalves Beltro... 5
Justino Jos de Souza Campos..... 28
Eduardo Turpin................. ?
Barao da Soledade........... -;'
o
9
10
s
2
5
23
5
"05000
1003000
oaooo
20*000
;ooo
230$000
250*000
805000
DescarrSgam hoje 10 de maio
Lagar inclopAun Wh mtm mereadonas.
m^ezaBorlochau carvao.
Escuna-.' nomiauezaOi'veira lagc
P;Uaclio'nor^aJleui-/lri.-e-lanuhaide trigo.
HECBBEDORlA 1] RUNDAS ETERNAS Ub-
RAJSS DB PERNAMBICO.
Ren'j
dem do dia 8...... l:J*J2b
12:872*102
CONSULADO
Rendimento do dia 1 a 7
dem do dia 8 .
PROVINCIAL
24:102*571
3:0444506
27:147*077
150*000
1004000
804000
2804000
50*000
2505000
30*000
Agostinho Jos de Oliveira Jnior.. J 30* W
Francisco Ferreira Borges...... z ,r"Y
Foi reeolhido, hoje, ao English Bank o Hio de
Janeiro limited, pelo thesoureiro Amaro Joaquim
Fonseea do Albuquerque, a quantia de 4:o605,
como consta da respectiva conta corrente.
Aos Illms. Srs. mdicos e ao
publico em geral.
Acaba de prover-se a botica da ra da Impera-
triz n. 77, de um completo sortimento de medica-
mentos, productos chimicos, pharmaceuticos, tin-
tas e todos os artigos concernentes a estabelcci-
mentos dessa ordem.
No intuito de sarem satisfaitos quaesquer pedi-
dos ou receitas, os proprietarios do mesmo csla-
belecimento. ante de receberem as facturas que
csperam de Paris, Lisboa, Inglaterra, Hamburgo,
etc., resolveram sorti-lo, comprando medicamen-
tos as importantes pharmacias dos Srs. P. Mau-
rer & C, Bartholomeu A C, Joaquim Martmho da
Cruz Correa, Manocl Alves Barbosa, Joao da Con-
ccicao Bravo & C. e droguistas Joao da Silva Fa-
ria & lrmao.
Sendo, portanto, evidentes os esforcos emprega-
dos pelos proprietarios do referido estabelecimen-
t para satisfactoriamente despacharem os pedidos
e receitas que Ihes forem enderecados, esperam
que o respeitavel pnWIco lhes prestem sua valio-
sa coadjuvacao, pelo que estarao promptos a qual-
quer hora do da e noute a prestaren! os seus ser-
viros.
boa Vista, 3 de maio de*186>.
C. Clao & C.
C0MMERC10.
PRACA E'O RECIFE
EM-8 DB MAIO DE 186!, S 3 HORAS DA TARDE.
REVISTA *i-:.U.-tVll..
Cambios.Saccou-se sobre Londres de 18 1/2 a
183/4 d. por l; sobre Paris 515 t%. por fr.; pre-
fazendo o total do 50,000 o valor dos saqu.es
effectuados nesta semani.
Aloodo. Vcndeu-se o de Pernambuco de
17,3 a 17*200 a arroba; o de Macei, posto a
bordo, de 18*200 a 18*500.
AsSTTCAB.Vendcu-se o mascavado purgado de
3*500 a 3*800 a arroba, o mascavado bruto do
Canal a 3* nominal e a dinheiro de 35200 a
3*400.
Coros.--Os seceos c salgados vendcram-se a
250 rs. por libra.
Arroz.O pilado da India vendeu-se a 3*o00
a arroba.
Azeite-doce.O de Lisboa obteve 3*400 por
clao. .
Bacalho.Retalhou-se de 18* a 19* a barrica.
Batatas.Yenderain-se a 22O0 a arroba.
Bulachishas.dem n 4* a barriqumha.
Cafe.dem de 5*200 a 6*400 a arroba.
Cii.dem de 25200 a 2*800 a libra.
Cerveja A duza ie garrafas vendeu-se de
4*800 a 8*300.
Louca. A ingleza ordinaria vendeu-se a 41a
por cento de premio sobre a factura.
Makteiga.Vendeu-se a ingleza de 15100 a
1*200, e a franceza de 360 a 880 rs. a libra.
Massas dem a 104 a caixa.
Oleo de linhacadem a 2*400 por galao.
Passas dem a 5*300 a caixa.
Presuntosdem a 20* a arroba.
Queijos.Os flamer.gos venderam-se a 2*bOO
cada um.
SaraoVendeu-se- o inglez a 170 rs. por libra.
Toucinho.Idemode Lisliaa 114 a arroba.
Vinagre.O de Portugal vendeu-se de 1105
a 123* por pipa. ^^
Viniios.Venderam-se os de Lisboa de 220* a
260*, e os de ontros paizes de 203* a *
pipa.
Velas.As de composieao
rs. o pacotc de 8 velas.
Descont.O rebate de letras regulou de 8 a
10 por cento ao anno.
Fretes.Carregando em nosso porto para Li-
verpool 1/2 d. sem ptimagem. pelo algodao (
navio de
o Canal
para os E_.
nal; para Liverpool (arregando em Maceio, 20/
sem primagem pelo assucar. nomina!; pelo algo-
dao 1/2 d. sem prim;.gom em navio de vela; e
carregando na Paraliyba 12 d. por libra sem ri-p
magem, em navio de vela ___
Illin. Sr. Dr. juiz do coimercio.Diz Jos AJ^es
da Silva Giiiinar.ips.quc tendo de ser levado apraa
juizo no dia 3 do corrente mez, o sobrado u.
11, sito a ra do RanjH desta cidat. penhorado por
iicao do suppticante, coira Guilherme Au-
gusto 'Rodrigues Selte e sna mnlli >.r, na execoyao
que lhe move por este juizo escrivao Fakao, suc-
cedeu que ella nao pode realisar-se em virtude ae
nao ter sido n'aquelfe dia publicado o edital por
omissao de um em'pregado da typocraphia incum-
bido de dita publcacSo; a vista do que o suppn-
cante requer a V. S.,' se sirva mandar que a praca
tenha lugar na primeira audiencia deste juizo,
passando-se para este flm novo edial quo devera
ser publicado, sendo esta intimada ao porter > pa-
ra sua sciencia : pede a V. S. defe.'imento, espera
receber merc.Costa Ribeiro.
E nesta peticao dei o despacho seguinte : .
SimRecife 4 de maio de 186C.=01iveira Ma-
* i o *
E para que chegue ao conteciihcnto de todos
mamlei fazor o presente edital, pelo theor do quat,
mando que tenha lugar no dia 10 do corrente mez,
depois da audiencia respectiva a pi ac da casa de
usurado n. 41, a ra do Rangel, avahado por
10:000*000 e penhorado por execucao do suppn-
cante, contra o supplicado e sua mulher constan-
te do edital j publicado, e affix.ulu ; e na falta de
lancador que cubra o preco da a7ahagaot sera a
arrmatacao feita pelo prego da aijudicacao, com
o abatimento da lei. m _
Dado e pausado nesta cidade do Reare de i er-
nambucoaos 5 de maio de 1869. ...
Eu Manoel Silvino de Barros Fal.-So, -escrivao in-
terino o escrevi. ....
Francisco de Assis de Oliveira Maciel.
Pela recbedoria de rendas internas
gr:s, se faz \a&tico i|ua d^sde o dia 10
do corrente est' eio execucio o regula-
mentor 1354 e 4355 d 17 de abril ultimo,
o primeiro relativo ao sello o segundo ao
imposto da transmisso da propiedad'.
Recebwloria de Pernambuco 8 de maio de
1869.
0 administrador
Manoel Carneiro de Soaza Laceria.
cao regularan! a 680
PRACA DO RECIFE 8 DE MAIO.
DE 1869.
AS 3 1/2 HORAS DA TARDE.
Algodao de Macei 1" sor'.e 18*400 por arro-
ba posto a bordo, a frete de 1/2 d. e 5 0/0
Cambios sobre Londres 90 d/v 18 3/4 d. por
1*000 (hontem).
Cambio sobre Paris 90 d/v 575 rs.. por franco
(hontem),
F. J. Silveira
Presidente.
Leal Seve
Secrotario.
casade'cambio
Teodoro Simn & C.
Compram e vendem por conta propria
raetaes, moeflas naconaes e estrangeiras,
letras de cambio, sedulas do govomo do
qanco do Brasil.
Descontam letras da trra e outros ttu-
los commerciaes.
Encarregam-se por conla albeia das mes-
mas transaccSes, da cobranca de letras da
trra e de outros ttulos commerciaes.
Recebem quaesquer quantias em deposi-
to, em conta corrente, e a prazo fixo.
Largo do Corpo Santo n. 21.
ENGLISH BANK .
Of Rio de Janeiro Limited
Desconta lettras da pra?a taxa a con-
vencionar.
Recebe dinbeiro em conta corrente e a
prazo flxo.
Saca vista ou praso sobre as cdades
principaes da Europa, tem agencias na Ba-
ha, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Largo do Pelourinho n. 7
Banco Mau & C.
Roa do omnierio n 34.
Desconta letras commerciaes a taxa convencio-
nal.
Recebe dinheiro a premio por letras c.em cont
corrente.
Confere crditos e saca sobre as principaes pra-
vas do imperio, Rio da Prat e Europa, e compra
cambiaos sobre as mesmas pracas.
Encarrega-se por commissao de compra e ven-
da de fundos pblicos e acedes de companhias, da
cobranza de letras e dividendos, ou de seu paga-
mento, e de qualquer outra operacao bancana.
ALFANDEGA.
Rendimento do dia 1 a 7 221:163*289
dem do dia 8..... 39:221*526
MOVIMIENTO DO PORTO.
Navios entrados no da 8.
Barcelona33 dias, sumaca hespanhola Portla,
de 15o toneladas, capillo. G. Marestany, equipa-
geni 13, carga vinho e outros gneros; a Pe-
reira Carneiro & C.
Trieste86 dias, patacho norte allemao Avance,
de 196 toneladas, capitao H. Skuldt, eqmpagem
8, carga ,280 barricas com farinha de tngo; a
Henry Forster & C.
Goyanua6 horas, vapor brasileiro Parahyba, de
104 toneladas, commandante Mello, equipagera
16, em lastro ; a Coinpanhia Pornamlmcana.
Melbourn70 dias, galera ingleza Empress, de
1,300 toneladas, capitao E. P. Res, cquipagem
70, carga laa; ao u esmo capitao.
geiros.
Liverpool 37 dias, barca ingleza Serafina, de
317 toneladas, capitao J. J. Lamb, equipagem
l->, caijgd UlTeifiiirc 2i*mi*^o ; a Inhnctnn Pot.>r
Rio de Janeiro15 dias, barca portugueza Fel,
de 317 toneladas, capitao Antonio Peixoto Gui-
maracs, equipagem 15, carga dilferentes gene-
ros ; a Tlwmaz de Aquino Fonceca & C.
Da pesca tendo sahido da liba de Maio a 4 mezes.
Palhabote americano Mary E. Seneides, de
94 toneladas, capitao I. Wilion, equipagem 23,
carga azeite de peine; ao mesmo capitao.
Veio refrescar e seimiu para Barbadoes.
Navios sabidos no mesmo dia.
Portos do norte Vapor brasileiro Tocanlins, com-
mandante Jos Maria F. Franco; carga dife-
rentes generas.
MarseilleBarca franceza Arch AlUance, capitao
Bruere, carga asucar e courqs.
, Navios entrados no da 9.
Terra Nova 32 dias, brigue inglez Glaucus, de
226 toneladas, capitao I'etcr Cunie, equipagem
13, carga 2,179 barricas com bacalho; a
Sawnders Brothers t C.
Terra Nova 28 dias brique inglez Mary, de 237
toneladas, capitao George Debrix, equipagem 8,
carga 2,8.10 barrica; com baealho; a Savnders
Brothers & C.
Barcelona.")'! dias, patacho hespanhol Rozita, de
143 toneladas, capitao Francisco Surty Mir,
equipagem 10, carga vinho; a Tisset Freres.
Mamanguape 16 horas, vapor brasileiro Cururi-
pe, de 222 tonelada?, commandante Joaquim L.
G. Penna, equipagem 13, em lastro; a Compa-
nhia Pernambucana.
Ass 8 dias, hiate brasileiro N. S. dos Aarc-
gnM, de 8o toneladas, capitao J. F. de M. Gue-
des, equipagem 7, carga sal e outros gneros; a
Bartholomeu Loureoeo.
Rio Grande do Sul 44 dias, brigue brasileiro
Sublime, de 268 tor.eladas, captiao Boaventura
Rodrigues de Sena, equipagem 12,_carga 12,000
arrobas de carne ; a Amorim Irmaos.
Navtos sahidss'o mesmo dia.
Rio de Janeiro.Brigue brasileiro Trovador, ca-
pitao Antonio Dia= de Lima, carga assucar e
outros gneros.
Rio da Prata.Brigue portuguez S. Jos, capitao
Francisco Augusto Soutinho, carga assucar.
Caetatio Cyriaco da Costa Mcreira. capitao
commandante interino do 1. batalhao
de infantaria da guarda nacional da fre-
guezia de Santo Antonio do Recife, em
virtude da lei, etc. etc.
Faro saber a quem interessar possa que
em virtude das disposi^oes do decreto n.
1130 de 12 de marco de 1833, se reunir
no consistorio da igreja matriz daquella fre-
guezia s 9 horas da manha do dia 16 do
corrente o conselho de qualificaco da guar-
da nacional d'esta freguezia, afim de se
proceder reviso e qualificaco de confor-
midade com o referido decreto n. 7"2 de
25 de novembro de 180.
E para que cliegue ao conliecimento dos
interessados faco o presente que ser pu-
blicado pela impreusa.
Recife 8 de maio de 1869.
Caeuino Cyriaco da Costa Moreira,
capitao co qniandante interino.
I. e R. onsolato d'Austria,
NFTIFICAZ10NE DINDULTO.
Sua Maest Imp. e Reale Apostlica con
sovrana risoluzione 19 Gennajo a. c, in
seguito a petizione deliberata dalla dietta
istriana nella seduta del 3 setembre 1868,
si giHziosissimamente degiata di accor-
dare ai coscritti deH'Istria, i qtiali si resero
refrattraru alie leve militari degli anni an-
tecedenti sino 186T inclusivamente, il con-
dono delle conseguenze legali in coi in-
corsero per tale renitenza alia leva, salva
pero Pobbligo loro incombente al servizio
militare.
Inollre l'Altefatla Maest Sua si degnata
di accordare il favo-re a tutti i refrattaru,
appartenenti alia popolazione martima
estendendo tale favori ai toscritti deU'intiera
provincia del litorale austroillirico i quali
si trovano in tale condizioneche, qualora
ritornino in patria e adempiano al loro
obbligo di coscrizione, potranno far valere
i titoli d'esenzione eventualmente conseguiti
per cangiate circostanze di famiglia secundo
le disposizioni dola legge sull'armamento
ora in vigoro, nel mentre pero gli altri sa
ranno arruclatj soltanto nell'impeiale ma-
rina da guerra.
Ci \ porta a pubblca notizia in seguito
a disnnrcio 3 Ft^braio a. c. n. 1033 del di-
rigente TTeiirTuogoTeneiZff ubi rtrort*
Austro Illirico.
L'l e R. consolato d"Austria in Pernam-
buco, 8 de maggio de 1869.
L'l e R. consol, barao do Livramento.
Manta Casa da Misericordia do
Recife.
A IHma. junta administrativa da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda fazer publico que na
sala de suas sessies, no dia 13 de malo, pelas
quatro horas da tarde, tem do $er arrematadas
quem mais vantagens offerecer, pelo tempo de um
tres annos, as rendas dos predios ein seguida de-
clarados :
ESTABELF.CIMENTOS DR GARIDADE.
Ra do Imperador.
Sobrado do um andar n. 32 684*000
Ra Direita.
dem de dous andares n. 8. \ 1:067*000
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 47...... 170*000
dem idem n. 7....... 176*000
Travessa de S. Jos.
Casa-terrea n. 5....... 172*000
dem idem........ 159*000
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 30 '. 177*000
dem idein n. 34....... 168*000
Idam idem n. 36......178*000
Ra de Rortas,
Primeiro andar e soto do sobrado
n. 41......... 3005000
Sobrado de um a|dar n. 94. 4925000
Ra de Santa Thercza.
Casa terrea n. 4....... 145*000
dem idem n. 7 201*000
dem idem n. 5....... 171*000
Ra larga do Rosario.
Primeiro andar e toja do sobrado n. 24 760*000
0 PASSARO AZUL.
I'ersoiingens. Actores.
Arthur, barao de Walprag D. Julia.
Jubson ....-.. J. Victorino.
Thorocleff, canteiro .... Matinho.
Grotesburv.......Jorda.m.
Rebeca, fl'lba do Jobem D. Clelia.
Lucia, sna prima.....D. Carolina.
Babie Torneliff......D. Apolonia.
Routolf, campouez. ... Guimaracs.
Erie ..... Santa Rosa.
Cnmponezes. A secna passa-se em um castello
na Escocia em 1810.
Segue-se a segunda representacao da comedia
brasileira em un acto, composieao do Illm. Sr.
Tristao de Alencar Araripe Jnior, estudante do
5o anno da Faculdadc do Recife
Ninguem more por cima de
estudantes.
D fim ao espectculo a linda comedia brasileira
em 1 acto
1 ni sabio
como ha
Comecar as 8 horas.
Terceiro dito do dito..... 241*000
Decio do Aquino Fonseea, cavalheiro da imperial
ordem da Rosa, tenente-coronel commandante
do Io batalhao de artillara da guarda nacional
e presidente do conselho de qualificaco da pa-
rochia de S. Fr. Pedro Goncalves. etc.
Fajo saber que no dia 16 do corrente se reu-
nir no consistorio da igreja matriz de S. Fr. Pe-
dro Goncalves o conselho de.qiialiflcacao de revi-
sao da guarda nacional da, mesma parochia, em
virtude do disposto no art. 9 do decreto 1130 de
12 de margo de 1833.
E para que chegue ao conhecimento dos inte-
ressados, mandei passar o presente edital, que
ser publicado pela imprensa e aflixado nos luga-
res do costume. __ .
Quartel do commando do Io natalhao de artitha-
ria da guarda nacional do Recife 7 de maio de
1869.
Primeiro andar do sobrado n. 26. 400*000
Terceiro dito do dito.....241*000
Ruada Cabug.
Loja n. 1 A........ 508*000
dem n. IB........1.100*000
Sobrado de tres andares n. 3. 1:750*000
Ra do Calabouco.
Casa terrea n. 18 300*000
dem n. 20........ 242*000
Ra Nova.
Casa terrean. 41...... 800*000
Sobrado de um andar n. 53. 750*000
dem idem n. 48......1:400*000
Ra do Amorim.
Sobrado, de dous andares n. 18 240*000
Ra da Moeda.
Sobrado de um andar n. 41 300*000
Primeiro andar do sobrado n. 37. 76*000
Segundo andar dito...... 96*000
Sobrado de um andar n. 23 681*000
Ra da Roda.
Casa terrea n. i....... 123*000
Areal'do Forte.
Casa terrea n. 1...... -100*000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 100...... 201*000
Sitio n. 5 do Fornoda Cal. 150*000
Os pretendentes deverao apresentar no acto da
arrematacao as suas nansas, ou comparecerem
acompanhados dos respectivos fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 8 de maio de 1869.
O escrivao,
Pedro Rodrigues de Souza,
Pela subdelegacia da fregu> zia de S. Jos se
faz publico que fora capturado em fgida o preto
Manoel, escravo de Jos Correia de Oliveira Au-
drade ; e bem assim Antonio e Ignacia, esta com
urna moleca de 1 anno, escravos de Francisco An-
tonio de Gusmao, senhor do engenho de Agoafria,
na comarca de Porto-Calvo.
Freguezia de S. Jos do Recife Io de maio de
1869. m
O subdelegado,
Antonio Moreira de Mendonsa.
O inspector interino da alfandega faz
publico, que do i de julho prximo futu-
ro em diante, ter vigor o decreto n. 4343
d 22 de margo do corrente anno, man-
dando executar a nova tarifa das alfande-
gas 0 sxnrs" aijpujiy^f* yalinilnares. E
para que chegue ao conhecimento "dos ui-jsnastrw^
teressados, se manda publicar o presente.
Alfandega de Pernambuco, 24 de abril
de 1869.
O inspector interino,
L. de C. Paes d'Andrade.
Concert de Mme. de Barry
NO CLUB PERNAMBUCANO
MB.
Mme. de Barry tem a honra de participar aos
Ilustres habitantes de Pernambuco que seu con-
cert em beneficio terj lugar impreterivelmente
segunda-feira prxima 10 de maio as 8 horas em
ponto.
Mme. de Barry declara sua gratidao as Ilus-
tres familias e pssoas que tem se dignado acei-
tar bilbetes para o dito concert.
O pequeo resto dos bilbetes acha-sc na casa
da beneficiada hotel do Universo, 3 andar e
quarto n 12 (frente) depois das 4 horas da tarde
todos os dias.
AVISOS MARTIMOS.
PARA LISBOA
O patacho portnguez Maria Barbara, capitao
Francisco dos Santos Cunha, pretende seguir para
o indicado porto com a maior brevidade posstvel;
recebe carga e passageiros : a trajar com os con-
signatarios Marques, Barros & C, no largo do
Corpo Santo n. 6, 2o andar, ou com o capitao no
pavimento terreo.
Para o Rio de Janeiro
pretende seguir para o dito porto, o mais breve
que for posslvel, o brigue brasileiro Santo Amano;
quem quizer carregar ou dar escravos a frete,
queira dirigir-se Marques, Barros & C, no.lar-
go do Corpo Santo n. 6, i" andar.
Para Lisboa
Sahc impreterivelmente at o dia 10 do corren-
te mez de maio o lugre portuguez. Julio, para at-
guma carga e passageiros trata-e com os con-
signatarios Tbomaz de Aquino Fonseea & C, roa
do Vigario n. 19, Io andar.
LEILOES.
LEIL.10
ILHA DES. MIGUEL
O multo conhecido patacho portuguez Jorgense,
a chegar por estes poucos dias do Rio do Janeiro,
sahi'r para o porto cima com muita brevidade,
visto ter o seu carregamento quasi prompto, e
para o resto que lhe falta e passageiros, para os
quacs tem bellos commodos, tratarse com o con-
signatario Joao do Reg Lima, ra de Apollo nu-
mero^________________________________
COMPANH1A PERNAMBUCANA.
DE
Xarega^ costelra por vapor.
Parabyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acarac e Granja.
**\w O vapor Pirapama, commandante
JtXL Pereira. seguir para os portos cima
aBK "" dia lo do correte as 5 horas
da tarde. Recebe carga at o dia 14, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frete at as
2 horas da tarde do dia da sahida no escriptono
do Forte do Mattosn. 12.
De movis, loueti.viilros e ehrys-
taes.
A SABR:
Um piano forte e novo, urna mobilia de Jacaran-
da com tampos do pedra, espelhos, 2 serpentinas
e 1 candelabro de electro-plate, jarros, vasos pa-
ra flores, figuras e enfeites de mesa, tapetes, es-
carradeiras, candieiros a gaz, um rico tocador
de Jacaranda com espelho, uai toilet, urna estante
para livros, diversos livros, 2 guardas roupas, 1
guarda vestido, 1 mesa de cama, cabidos, 2 ca-
mas de ferro para meninos, 1 nerco, 1 sof, 12
cadeiras, 2 consolos de amarello, 1 mesa elstica,
l guarda louca, 2 bons apparadores de armarios,
mesas, cadeiras, 1 machina de costura, 1 appare-
llio de electro-plate, 1 dito de louca para cha, 1
dito de porcelana para jantar, copos, clices, gar-
rafas, compoteiras, porta queijos, salvas, bandei-
jas, porta licor, facas, colheres, trem de cosinha e
outros objectos do casa de familia, alguns adere-
Sos de ouro de lei e pulseiras.
1IOJ I?
\ Corredor do Hispo B 41.
O agente Pinto autorisado por urna familia que
vai a Kuropa levar a leilo os movis e mais ob-
jectos cima mencionados e existentes na casa da
ra do Con edor do Bispo n. 41. Os concorrente*
encontraro na prasa do Corpo Santo um mni-
bus para transporte dos mesmo- ao leilao que
dever partir as 10 horas em ponto.
O leilao principiar as 10 1|2 horas.________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Vavegaco eosteira por vapor.
Mamanguape.
O vapor Coruripe, commandante Penna, seguir
para o porto cima no dia 12 do corrente as 6
heras da tarde. Recebe carga, encommendas, pas-
sagens e dinheiro a frete at as 3 horas da tarde
do dia da sahida, no escriptorio do Forte do Mattos
n. 12.
COMA brasileira
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norte esperado
at o da 11 do corrente o vapor
Guar, enmmandante o primeiro
tenente P. H. Duarte, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera
ser embarcada no dia desuachegada. Encommen-
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia da
260:384*815
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Tolumes entrados
dem idem
com fazendas
com genero
16
84
Manuel Gomes de S, capitao commandante do 6
batalhao de infantaria da guarda nacional do
municipio do Recife por S. M. Imperial, a quem
Dos guarde etc., etc.
Faco constar aes interessados que no da Ib,
(3a dommga do corrente mez se reunir o conse-
lho de reviso da qualificaco annual da guarda
nacional desta parochia. na conformidade da lei e
seus rcgulamentos, na igreja matriz de N. S. da
Paz dos Atogados .L...
Quartel do commando interino do 6a batalhao
de infantaria da guarda nacional do municipio do
Recife 7 de maio de 1869.
Manoel Gomes de S,
Commandante interino.
Conselho de compras do arsenal
de guerra.
0 eon?elho de compras do arsenal de guerra
preeisa comprar o seguinte :
6 espadas.
6 pistolas.
2 bandeiras pequeas de flele.
1 dita branca d dito com 2 varas e 3/4 de com-
priment e 3/4 de largura.
1 dita azul dito dito dito.
1 dita encarnada dito dito dito.
1 galhardete de dito com 2 1(2 varas de compri-
mento. 1 dito encarnado dito dito dito.
42 davinas a Mini.
50 pistolas a Mini.
2 tesouras para torar cavallos.
4 seliins.
1 ceringa de metal.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos,
apresentem suas propostas em carta fechada, na
sala do conselho.. as 11 horas do dia 14 do cor-
rente. *-
Sala do conselho de compras do arsenal de
guerra de Pernambuco 8 de maio de 1869.
Jos da Silva Guimares,
Presidente.
Jos Baptista de Castro Silva,
Secretario.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
jectos de pequeo valor e que nao excedam a_ 2
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medisao.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57,
1 andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.
LEILAO
de urna burra de ferro (cofre.)
iio.ii:
Por intervenso do agente Pinto, por oceasiae
do leilao dos movis no corredor do Bispo casa
LEILAO
Hoje, 10 de maio.
A. C. de Abreu far leilo, por ntervencao d...
agente Pestaa, de um completo sortimento de !a-
zendas inglezas e francezas : boje, 10 do corrente.
s 11 horas da manha, em seu armazem a ra
da Cada.______________________________
LEILAOr
DE
Figos seceos
A 10 do corrente.
O geme Oliveira far leilo, por conta e MN
de quem pertencer, de porcao de figos de comadn
prximamente importados, e que serao vendido-
sem limites em preco.
Segunda-feira, 10 do corrente
ao meio da em ponto, no armazem do Sr. Antu-
iln fi'r*" ^^ir-jnHoya desta Clda'
?A?.. O PORTO
Deve seguir dentro em poucos dias a barca por-
tugueza A'ot-o Sympathia, de primeira marcha, por
j ter prompta quasi toda a carga : para o resto
que lhe falta e passageiros, aos quaes offerece ri-
cos e excellentes commodos, trata-se com Bailar,
Oliveira & C, ra do Vigario n. 1, primeiro
andar.___________
De fazendas e armaedo de loja.
A 11 do corrente.
O agente Oliveira far leilo por mandado d. i
m. Sr. Dr. juiz de direito da primeira vara do
EDITAES.
100
Volumes sahido* com fazendas
dem idenf com gneros
O Dr. Francisco de Assis de Oliveira Maciel, juiz
de direito da primeira vara do crimo e substitnto
da do comraercio esta cidade do Recife de Per-
nambuco e seu termo, por sua uiagestade impe-
rial, que Deus guarde etc.
Faco saber pelo prosente, que Jos Alves da Sil-
ra Guimares, por seu advogado me dirigi a pe-
ticao seguinte :
DECLARARES.
O administrador da recebedoria de rendas
internas geraes faz publico que neste corrente mez
e no de maio prximo futuro, visto estarem con-
cluidos os lansamentos, e -pie os devedores do
imposto pessoal, relativo \ exsrcicio corrente de
1868 a 1859, residente as froguezias do Recife,
Santo Antonio, Affogados, Poco da Panella, Varaea,
S. Lourenso da Matta, S. Amaro de Jal
THEATRO
DE
S. ISABEL.
EMPREZA DRAMTICA
gk, DI
Guaira (BQimaaa*
aSfiSKi"*" Quarta-fcira 12 de mam de 1869.
Recebedoria de Pernambucb 3 de Abril de 1859. !. representacio da hola cor*-
Manoel Carneiro de Souza Lacerda. I de Bogarde e Varner
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
\':iveaaeo costelra por vapor.
Porto de Gallinhas, Rio Formoso e
Tamandar.
O vapor Parahyba, com-
mandante Mello, seguir para
os portos cima no dia 10 do cor-
rente a meia noite. Recebe car-
ga, encommenda?. passageiros e
dinheiro a frete no escriptorio do Forte do Mat-
tos n. 12. ______________
Illm. .. -.. j------------
crime e substituto da do commercio desta cidade
e a requerimento dos cura ores ffseaes da nvis-
sa fallida de Guimares & Silva, da superior ar-
macao de amarello envidiada com as fazendas
bem sortidas da loja de ditos falldos,sita a ra da
Imperatriz n. 34.cujo iuventano pode ser previa-
mente examinado em rao do mesmo agente e o
mais com antecedencia assim exigindo os preten
dentes:
Terca-feira 11 do corrente
ao meio dia em ponto, no lugar do estabelecimen
to da loja supramencionada, garantmdo-se a pre-
ferencia da chave ao arrematante.___________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Nayegaco costelra por vapor
Macei, escalas, Penedo e Aracaj.
0 yapar Polengi, commandante
Pereira, seguir para os portos acua
no lia 15 de maio as 5 horas da tar-
de. Recjjbe carga at o dia 14, encommendas,
passageiros e deiro a frete at as 2 horas
da tarde do di* d sahida no escriptorio do For-
te do Mattos n. '12. -
2L
LEILAO
SE1C LUCHES
De urna armasao de [ouro, parte envidrasada, gaz.
canteiros e bemfeitonas da loja do sobrado n. 1
da ra do Mondego, esquina para a ra de S>.
Gonsalo.
Quarla-feira, 12 do corrente. _
O agente Martins far leilo da armacao acim.t
sem limites e garantindo-se a casa ao comprador.
s 11 horas do dia, na mesma loja.
MU
Pretende seguir com muita brevidade para este
porto o palhabote portuguez Elephante por ter a
maior parte da carga engajada ; c para o resto
que lhe falta trata-se com o consignatario Joa-
quim Jos Gonsalves Beltrao, ra do Commercio
n. 17.
AVISOS DIVERSOS.
Faz-se toda e qualquer transaceao que s.-
convencionar com a casa amarella no Arraial: na
praca da Boa-Vista, taberna n. 4.__________^_
Ama
Precisa-se de urna ama para o servico interno e
externo de urna casa de urna so peasoa : na ra
do Rangel n. 33._______.___________-
Aula particular,
O nrofessor ensina primeiras letras no pateo oV
Terco n. 18 ; e as horas vagas ensina pelas casa-
particulares alumnos de um e outro sexo.
ANNEL DE OURO
nv\
EO
CABUG
esquina
Este importante estabelecimento na bu genero, tem smpre um sortimento sem igual,
e vende por presos qpe nenhuma outra casa pode vender. a raa larga do
A viste da qualidade e do preejo daijoiascad um pder-se-ha convencer daverdae.i |
Garante-se ser tudo de lei. Comprar ouro, prata e podras finas por prepos muito ele- Eosano. |
vados.
A loja esto aberta at s 9 horas da noute.
II
r
._91
k
X js


Diario de ^Pernambuco Segunda feira 10 de Maio de 1869.
---
LEITE
geri-
COMPAMA PEMAMBCAKA
Ao p da vacca na ra dos Pires, sitio do
quiti, as 6 horas da manha.
Igrja e M. t. do Rosarlo da
freguezta da Boa-vista
Os abaixo assignados, nerooadcs peto Illm. Sr.
Dr. provedor de capellas para administraren! a
referida igreja, e tendo de dar principio as obras
da mesma igreja, e como de si so nao possam fa-
zer, recorrem proteeeao das almas piedosas c
bcm formadas, atim de llies ajudarem na reedifi-
cacao da casa sagrada. A commissao conta qne
ao fazer este nopello ;i gcnorosidade dos fiers, nao
scro estes indiferentes atiento o fim a que de-
dicado tal pedido.
A igreja estara aberta do da 10 por diante das
6 horas da manhaa s 6 da tarde. Aquellas pes-
soas que quizerem coadjuva-los, poderao remetter
as suas esmolas mesma igreja ou na typographia
deste Diario ao lllm. Sr. Dr. Miguel de Figueiroa
Faria, nosso digno protector.
A commissao declara qne a proporejio que for
recebendo qualqner esmofa ir figo agradecendo
por este Diario, e a Nossa I'.xcelsa Pauroeira nao
ser indiferente para aquellos- que concorrercm
para a reedificaba > de sua igrep.
Consistorio da igreja de N. S. do Rosario o de
maio de 1869.
Cosario Aureliano Ventura.
Jos Pedro de Sanl'Anna.
Andr Avolino da Costa.
DE
AMA
Precisa-se alugar una ama forra oa eserava, de
muito bons costumes, qne saiba cozinharc engom-
mar com perreicao, se agradar paca-so beui: di-
rija-sc a ra Bella n. 37, sobrado do MU an-
dares.
CW 1'SELHO DE MRFC^lO
Os Sentares.Saunders Brothers & C., Tasso
Irmaos, Luiz Antonio de Siqueira.
O SE. F. F. BORGFS
Restando ainda omittir algumas accoes d'esta companiia, da quantia nominal de
OOjJOOO cada uma, das quaes s se aceitam em virtnde da lei, 20 /0, ou 40#O0 por
cada aefao; convida-se pelo presente ao publico em geral e especialmente aos Srs.
capitalistas e interessados no oomraercio, que queiram dar emprego seguro aos seus
apitaes, disponiveis, a subscrever o namero de accoes que Ihes approuver.
Algumas destas acedes j tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
de na presente occasiSo (cenhecidamente a melhor), empregarem o dir.heiro de que
poderem dispar em objectos de valor real, como vapores, predios etc., que Ibes garan-
tara seus capitaes.
A companhia possue boje 10 vapores, 6 inteiramente novos, e destes o ultimo est
a chegar de Inglaterra, onde forconstruido expressamento para-ella.
lm di.sso est edificando vastos armazens, no terreno que possue no largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido de 10 */ ao arme, nos ltimos i annos?
As accoes que- se emittirem gozam dos mesmos direitos, e perceberSo o beneficio
dos mesmos dividendos que os antigos em proporcao da entrada.
Rccebem-se asignaturas no escriptorio da companhia no seu edificio ao caes da
Assembla n. 12
CASA DA FORTCSA
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
A ra do Crespo n.2:) c casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido nos seusmili-
to felizes bilhetes garantidos 1 inteiro n. 1197
com a orto de i:0UO, I inteiro n. 937 com a
Borte de 7O0, e oulras umitas sortea de 100$,
40 e 20 da lotera que se acabou de cxtralfir
em beneficio da matriz da Encada (101), convida
aos possuidores a virem receber seus respectivos
premios sem os desenlos das leis na casa da
Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acliam-se a venda os da 2 parte da lotera a
beneficio da matriz de Pao d'AIbo (103), que se
extrahir quiuta-feii a 13 do correnle mez.
Precos.
nilhete.....43000
Meio.....2 000
Quarto.....1*000
Em porcia de 1U0 para eima.
Bilheto.....3o00
Meio......1750
Quarto..... 875
Manocl Martms Fiuza.
:,:
Offreae-se urna ama para engonimar e
cosinhar, para casa de hornera solteiro : quem
precisar dirija-se beeco do Pocinho n. 24.
Bwjam-se
ts notas do banco do Brasil e das caixas flliaes,
om descont muito razoavel ; na praca da Inde-
)endencia n. 22.___________________^^
Precisa-se de tima criada que saiba
cosinhar e comprar, ra das Cruz n. 9
2 andar.___________________
Precisa-se de urna ama que saiba cozmhar e
engommar: na ra da Hoda n. 48, Io andar.
EMPRESTIMO S0BRE|
s
Vi
3
A
o
O
3 _
I
">
o

m
n
=r
s
cr S
cr
co
. Mara Francisca do Almeida Gomes o Joaqnim
Lopes de Almeida (ausentes), vhm fcsogro do fai-
teado negociante Antonio de Almoida Gomes,
convidara aos seus prenles e pessoas de sua ami-
tade, bem como os amigos daquolle fallecido,
tiuviremuma missa de reqtutm que m.nidam ce-
lebrar por alma do dito sen Bf poso e genro, aa-
gunda-feira 10 do corren te, s 8 horas da manida,
na matriz do (inrnp-Santa
I^HI^IIHBBMBHHHHPIHH^^^B^HHB
Jos Joaquim Lu|>es de Almeida, primo e cu-
nliado do finado Antonio de Almeida Gomes, con-
vida aos seus prenles e pessoas de sua amisade,
bem como os amigos do fallecido, a ouvirem nina
mista de rquiem por lima do mesmo seu cimba-
do o primo no dia 10 do crranle, as 8 horas da
iiianliaa. na igreja de S. Sebastiao em Olinda.
NJ
re
Z3
- S*
_ L re w
2 = S6 5 a*
o 3 5 S 3
' 8 S 1 o
3^ 5*^3-
T3$ f C M
re b co ^
d. q, re c5 o
g.'a ss'
itssl
o S w as o
as re o re
"i
as
5
S
w s

o
c
3
y as
s I S
ga
O tenente-Coronel Jos Lucas Soares Raposo da
Cmara ferilo da niais acerba ddr pelo passa-
mento de seu muito presado filho o Dr. Gabriel
Alcides ltaposo da Cmara, fallecido na provincia
do Rio Grande do Nor.'e. roga a todos os seus
prenles e amigos e aos de seu finado filho e pie-
doso obsequio eterno repouso de sua alma manda celebrar na
igreja do convento de S. Francisco, terca-feira II
do corrent pelas 7 horas da manhaa.
H O
S o
re a.
5
o. re
re re re
X 3 <*
?e gol
=:" 3 re
aT5*S0
So m =
* g S ^3
c- c as *
fflfl
a 2 i aj
S
2oo

as
i
1
^^

Antonio Perein da Cmara Lima, H. l^aez
Diamantina C. de Araujo e loao Firmino Correa
de Araujo, fillios e euro da tinada D. Joaana da
Cmara Guadim, veeni pelo presento manifestar
um voto de griatks a todas ss pessoas que se
Jignaram sistir ao acto fucoui u de sua mai. e
1 ?ra, e Ihes rogara quei am asUtir a missa de1
"v"' que (era Iu#-r segunda-feira 10 do cor-
rente no convento do Carnio as 7 horas da ma-
nhaa na contraria de S. los de Agona.
Eiigenho
Vende-se o -eugenbo S. Rartboleiaeu, na fregue-
sa de Muribeca, e perto da estaqSo dos Praseres,
'iin exccllentes e vastoe partidos de inasap,Jjom
4e agoa e com muitas cooimoiliosBes. que poeni
ser apreciadas pelos [tendentes : na ra do
Imperador n. 73, Io andar.
Taberna
(SEM LIMITE.)
iravessa da ra
das (i'iizcs n, 2, pri-
meiro andar, da-so qual-
qner qiiantia sobre onro,
prata e pedras preciosas.
O dono deste estabelecimenlo,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condicoes de ga-
rantir a transacclo que se fizer em
sua casa, prometiendo todo e zelo
I e consideracSo s pessoas que se
B dignarem de honra-lo em seu esta-
S belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
f prata e brilltantes.
am
Attencao
Aluga-se um sitio na estrada do Rosarinho cora
boa casa de vivenda, accommodacoes para escra-
vos, cocheira, estribara, dnas cacimbas, tanque,
duas baixas para capira : quera o pretender alu-
gar dirija-se a praca da Boa-Vista botica n. 6.
0 conselheiro Joo Silveira de Son-
za, tem aborto o seu escriptorio de
advogado, na ra do Imperador n.
41 primetro andar ; entrada pelo
boceo.
Precisa-se de una ama para servico de
familia na ra das Larangeiras n. 22.
pouca
ML
Na ra da Cadeia do Reoife n 50 precisase de
una Ama para cosinhar para duas pessoas.
IWlTGUEZA
No collegio da Conceico precisa-se de
una criada poi luguoza; paga-se bem.
BARTHOLOMEU fr C.
Precisa-sc de urna ama para cozinhar :
da Cadeia do Recife n. 22.
ua ra
Aferic&o
O arrematante da afericao deste municipio scien-
tilica a quera interessar, que tendo a Illma. cma-
ra municipal, por despacho de 23 da fevereiro,
concedido mais tres mezes de praso para as afe-
riroes pelo systema metrico dwimal, declara que
o referido praso finda-se em o ultimo do eorrente
mez. Rocife 4 de maio de 1869.
O arrematante,
Luiz Gomes Bezerra.
Traspassa-se
ihures porpor
genr, por seu
administra-la
nuoMro 13.
ama taberna no Recite, as me-
lara principiante tirar vanta-
0 se achar doente e nao poder
Informa-se no pateo da Ribeira
LWFM\l)ASBiPyin
DE
Fmarjsjo Anioul.i tic c arvalho
& AiupitBhia
(SUOCESSORES DE REG & MOURA)
Rita Nava n. 24.
Os proprietarios deste eslabelecimcnto fazera
-.tiente ao publico que acabam de receber um per-
leito e variado sonimeuto de paanos finos, case-
f* n .oulras fadas de gostos moderno*,
as quaes veadem por presos razoaveis. Os mes-
ge scieiit.ncMB, que tendo admrttido para ua
fflc.na de al ltate u anirta hbil 0 desempe-
Jho de snab funches, rebm qualquer eiieom-
ueuda do roupa por medidas, prometiendo sata-
tazerem c^m pontuahdade e presteza qualuuer oe-
udo neste sentido. *^
1 TILII1HDK
Aos 500 paTes de brincos.
Chegou e vende-se no Corceo
d'Ouro, rea do Cabtig, brincos de
m3osionas com uma franja penden-
te a um rico desenho e ouro de
lei, petopeqaeno prego de 155000
cada par. baratissirao.
0 MELHOR m PRIMl
DA
Fabrica de Vie'a Guimanles
& Cont
Do Rio de Janeiro.
ste acreditadissirao rap tem encontrado a me-
llior aceilacao possivel. O seu fabricante foi por
muito tempo gerente e mestre da fabrica de Joo
Paulo Cordeiro, e tciido-se estabelecido, envidou
todos os esforcos, e conseguio fabricar rap, que
nada deixa a desejar, o antes se lhe avanlaja, pos-
to em parallelo cora o da fabrica do dito Cordeiro
O aroma extremamente agradavel e tem sido
muito apreciado pelos amantes da boa pilada.
Acha-se a venda por grosso e a retalho, na ra do
Vigario n. 16, andar, escriptorio de Joaquim
Gerardo de Bastos.
Iguacio Jos de Toro retira-se para Europa a
tratar de sua saude.
Precisa-se de uma ama
aajmtH boa ooaduct, para,
casa do familia : na ra do Vig;
andar.
toe ju
dhar
fimo n
escrava que
para uma
n. S, lorceiro
Precisa-se de uma ama para casa de hornera
solteiro : na ra da Praia n. 42.
Attencao.
Hjga-sc a pes6oa /inha eom una padra verde, o favor do o entregar
oa ra Nova n. 21, que ser recompensado.
= Precisa-se da um caixeiro : na ra Direita
11.71. *
Ama
Precisa-se de uma ama de
Attencao, atten^So.
(iuillierraino R-*drigues do Monte Lima faz sci-
ente aos ofilciaes de todos o- torpos, que acaba de
receber um completo sorlimento de espadas, ban-
das, Ulins, talabartes e charlateiras, e mais per-
teneos. Assim como recebeu tambem chapeo de
eieado para criados, e cepa alta e fcaixa, eom
cordao de ouro ou prata, e vende mais barato do
3e em nutra qnalquer parte : na praca da In
pendencia n. 17, junio a loja do Sr. Arantes
Boerarvo.
Precisa-se alugar nm csciavo das 8 horas da
manhaa s 5 da tarde : na ra da Cruz n. 6,
1" andar
Precha-se de uma ama pnra o servico mterna
de uma casa de familia, que ai* bei eBjrom-
na rna da Croa n. 40, 2 aniar.
Ao Sr.-Paulino Rodri-
gues Hiendes da
Silva
Deseja-se fallar com o Sr. Paulan Rodrigues
Mendes da Suva, na ra do Crespo n. 16, priinei-
ro andar.
A nadara da rna da Florentina n. 3 princi-
pia a traBalhar do dia em diante, o p5o de te-
das as qualidades. bolachas e bolachinhas e agoa
o sal, e todas as qnalidades Jp roassas doces, ira-
balha-se das memores raarcas da, farinha das no-
vas que ha no mereado. Na mesma ge precisa de
um tomek-o e am mestre de masseira : a tratar
na roesraa.
Trillios Urbanos de
Olinda.
Os abaixos assignados, membros da di-
rectora da assembla dos subscripto-
res para a companhia dos trilitos urbanos
desta cidade do Recife a de Olinda com
ramal para o Boberibe, convidan) a todos
os Srs subscriptores, para que no praso
de lo dias (a contar-se do l9 de maio pr-
ximo futuro) facam effecliva a entrada de
5 por "|0 sobre ojmmero d'acces que ti-
verem subscripto : aquellos que dentro
do termo dos l dias marcados nao tiverem
realisado a entrada de dita prestacao, a que
estilo sugeitos segundo os estatutos da
companhia, reputar-se-ha ter feito renuncia
tacita dos direitos que inhar.i sobre as
ceoes subscriptas.
A importancia dos referidos 5 por |0
ser paga ao thesoureiro da directora,
casan. 35 da ra das Cruzes, 1" andar, de
quem recebero o competente conheci-
mento, devendo para dito fim ser o
mosmo thesoureiro procurado das 10 horas
da manha as 3 da tarde. A importancia
assim recebida pelo thesoureiro ser nb
fim do cada semana recolhidn ao banco En-
glish Bank of Rio de Janeiro, limted, rece-
bendo o thesoureiro o competente titulo do
recolhimento.
Recife 27 de abril de 1869.
'Jos Joaquim Antunes
Presidente.
Luis Lopes Castelk) Branco
Secretario.
Amaro J. F d'Albuque.
Thesoureiro.
PARA USO INTERNO
PREPARADOS SIMPLES
Xarope de jurubeba garrafa. liJOOO
Vinho de jurubeba garrafa. 14600
Pilulas de jurubeba vidro. 1^600
Tintura de jurubeba vidro. 6i(
Extracto hydracoolico de jurubeba. 124500
PREPARADOS C0MP0ST0S.
Vinho de jurubeba ferruginoso garrafa. 24000
Xarope de j urubeba ferruginoso garrafa. 14600
Pilulas de jurubeba ferruginosa vidro. 24000
Oleo de jurubeba vidros. 640
Pomada de jurubeba pote 640.
Emplastro de jurubeba libra. 24500
PARA USO EXTERNO
V) AK PA J1IRVBEBA.
tiSta planta hoje reconhecida como o mais poderoso tonteo, como um exeei-
lente desobstruente, e como tal applicada nos engorgitamentos do ligado e baco, as
hepaittes proprtamente ditas, ou ainda complicadas com anazarchas, as inflammacoes
subsecuentes as febres intermitentes ou durezas, nosabeessos internos, nos tumores es-
pecialmente do tero e abdomen, nos tumores giandulosos, na anazarcha, as hodrope-
zias, erystpellas ; e associada as preparacoes ferruginosas, ainda de grande vantagem
as anemias, chlorosos, faltas de menstrucao, leucorrheias, desarranjos atnicos do
estomago, debilidade orgnica e pobreza de sangue, etc.
0 que dizeraos affirmam os mais distinctos mdicos desta cidade, entre os
quaes podemos citar os Illms. Srs. Dr. Silva Ramos, Aquino Fonseca, Sarment, Seve,
Pereira do Carao, Firmo Xavier, Silva etc. Todos elles reconhecem a excellencia d'eate
poderoso medicamento sobre os demais at hoje conhecidos para todos os casos citados,
tanto que todos os dias fazem d'elle applicae5o.
Apresentando aos mdicos e ao publico em geral diversos preparados da juru-
beba, tivemos por fim goneralisar mais o uso d'este vegetal, fazendo desapparecer a
repugnancia que at hoje sentiam os doentes de usar dos preparados empricos d'elle, e
mais das vezes repugnantes a iragarem-se, e que tinham ainda a desvantagem de nao
ser calculada a dose conveniente a applicar-se, o que torna muitas vezes improficuo um
medicamento, que poderia produzir ptimos resultados.
Os nossos preparados so foram apresentados depois de havermos conveniente-
mente estudado a jurubeba, fazendo as experiencias precisas para bemeonhecer aspro-
priedades medicamentosas d'esta planta em suas raizes, folhas, fructas ou bagas, e a
dose conveniente a applicaeao, tendo alm d'isto procurado levar os nossos preparados
ao rnaior grao de perfecao possivel, para o que n3o poupamos esforcos, no nos im-
portando o pouco lucro que possamos tirar.
Por tanto os que se dignarem recorrer aos nossos preparados podem ter a
corteza de que elles offerecem a garanta, de que se pode encontrar, a prompta e infalli-
yel cura de qualquer dos soffrimentos, que doixamos innumerados, se forem em tempo
applicados, tendo alm d'sso, medico eu doente a vantagem de escolher as nossas va-
riadas preparacoes, aquella que melhor lhe podeconvir, j pela fcil applicaco, ejpeia
complicado das molestias, idade, sexo, ou ainda natureza de cada individuo.
As nossas preparacoes ferruginosas sao feitas de forma que se tornara comple-
tamente soluveis nos suecos gstricos, porque procuramos os compostos de ferro que
como taes estao hoje recouhecidos. ,_-
Para aquelles que mais minuciosamente queiram conhecer as propriedades ua
jurubeba, e saberen\a applicaco de nossos preparados, destribuimos gratuitamente
em nosso deposito um folheto, onde tratamos mais extensamente d'esta planta e des
mesmos preparados.
Deposito geral de todos os preparados
34Ra larga doBosario34.
OFFICINA PARA CONCERT E AFNACO
DE *
1
Deposito de
pianos e de
DE
msicas
a
f JL RA. k^O M JIOS A. X.
BOA-VISTA

Attencao
I ina pessoa que sabe 1er, escrever e contar, se
offerecepara cafeeiro de esoriptorioj ou mesmo de
ra : a tratar na ra da Imperatru n. Iti, pri-
meiro andar.
mar
Raip Paulo
Vende-se rap Panto

Cordeiro m, viajado,
rceio prosso e vinaRrtnho, no deposfto a ciiiro d
Joao Fratfcneo da Silva Novaos, rado V&aite
n. U. Faz-se vantagens a quera comprar porco
6 nSS"96'0 raW que BaB "^^ J*di do* co-
_ meia idade para
oomprar e fazer todo mai* serriet de uma casa
Je faiilia de poucas pessoas : na ra Bella n. 3.
Precisa-se de um rellor para um pequeo
-.itio : a tratar eera Antonio Jos Rodrigueg de
Souza, na ra do Crc?pe n. IB, o era seu sitio no
Mopteiro._______
Criado
Freeisa-se de um criado
n. 73, V andar.
na ra do Imperador
Os novos mpostos
Um foHicte de 160 p
livraria econmica ao
mo.
----------.
paginas i000 :
ni do arco de
vende-?e na
Santa AntoT
Putseira perdida
No dia 3 do corrale noite perdeu-sc uma
puleira de curo, tendo a pessoa que perdeu-a,
pasado pelas segrales roas : imparador, Crespo,
ponte 7 de Setembro, Cadeia, Corpo Santo, Com-
mercio e Arseaal de Marioha ; peda-* a pessoa
noe acueu-a e fueira restituir, que teaha a boo-
ade de dirlgir-ae ra do Imperador n 17, f
andar, que ser gratificado, se assim o Ainda esta por alugar a loja do 6obrado n.
32, sito n praca da Boa-Vista, tendo r.omujodo.
r* quaJoacr esUbelecimento : a tratar n* ra
Alecrta a^g
----- Cavallo furfcado
Na noite do da 3** de abril para o 1 de maio
furtaram do engenbo Monjope, perto de Iguarass,
um cavallo ruco muito grande e gordo, conhocido
pelo nome de Campia : a pessoa que o appre-
hender e levar ao dito enganho ou a casa do Dr.
Mescoso, ra da Gloria, ser gratificada : assim
como se roga as autoridades pofeiaM para que
empreguem seus esforcos afim de conseguirem a
apprehensao do mesmo cavallo, rmettendo-o a um
dos lugares indicados, onde sorao satisfoitas as
as que hoavercm feito.
HfMKM
Medico
O Dr. Adio Lula Pereira da Silva,
jico pela faeuldade do Bio de Janeiro,
onde acaba de chegar, tem so u consul-
irio ra doijvramento n. 24, prlmei-
ro andar, onde pode ser procurado das 9
horas da manhaa as 4 da tarde, eem
qualquer outra occasiao, em sua residen-
eki, junto 4 eslacSo da Casa-Forte.
Frederico Mala
CirnrgfSo dentista pela escola
de medicina
do Rio de laueEro.
Tem a honra de participar ao respeitavel publi-
co desta capital e seus suburbios, que tem aborto o
seu gabinete de consultas e operac5es dentarias a
ra Direita n. 12, primeiro andar, onde pode ser
procurado todos os dias das 8 horas da manla as
3 da tarde. Elle acha-se competentemente, habili-
tado para com perfeirao enllocar dentes artiQciae J
por qualquer dos systinas, ebem assim desempe-
nhar qualquer outro trabalho concernente sua
profissao. O mesmo, reconhecendo que nemsem-
pre possivel s senhoras ou crianzas sahirem a
proctii aro remedio, offorece-se a remover qual-
quer obstculo, declarando que na cidade se pres-
tar a qualquer chamado sem que issoinflua cousa
alguma na conunodidade dos procos de seus traba-
mos, e quando para fra dola assim mesmo ser
precedido de um ajuste rasoavel, garantindo elle a
seguranzae perfeirao de seus ditos trabalhos. Em
seu gabinete se encontrar constantemente exced-
iente pos dentifricio, elxir e outros medicamen-
tos odontalgicos : a ra Direita n. 12, primeiro
andar.
SEGUROS
MARTIMOS
01TRAFO0.
A Companhia Indemnisadora, estabelecida
esta praca, toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, morcadoria* e mobilias: a
ra do Vigario rt. *, paviraeato terreo.
Ama
Precisa-se de nina ama forra ou eserava par
comprar e cozinhar para uma ca?a de pouca la-
mdia : na na das Cruzes n. 28, andar prele-
re-se eserava e paga-se bem agradando.
Fundipo da Aurora.
Neste vasto estabelecimente sempre se encontea
um completo sortmento de taixas de ferro t^tid<-
e fundido, fabricadas recentemenfe, e se fabrieam
de qualquer molde a vontade dos compradores,, o
recos razpoaveis.
Em casa de TIIEODORO CHRIStJ-
ANSEN, i*ua da Cruz n. i %, encontram-se
efJcctivamente todas as quajdades de vinho
Bordeaux, Bourgogne e de^iheBO.
Joaquim Jos Gon-
palves Beltro
RA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAR.
Sacca por todos os paquetes sobre o Bas-
co do Miiiiu), em Braga, e sobre os sega>
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Gumares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Famaco.
Lamcgo.
Lagos.
Covilha.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos.
O abaixo assignado testamenteiro do finado
subdito francez Joo Vignes, roga aos devedores
do mesmo, tonluuii a bondade de satisfazer no ter-
mo de 15 seus dbitos, aflm de evitar, que sens
nomes como devedores sojam-dfscrplos no inven-
tario proceaendo-se na forma da le.
Recifo- de maio de 1869.
Gaspar Antonio.Vieira Guimares
AVISO.
Quem pretender alugar uro moleqoe ci ionio
de 15 annos para servico correspondente as suas
forcas : dirija-se a ra da Aurora n. 26.
Oe novo se previne que ninguem faca negoein
algum com qualquer herdeiro do coronel Francis-
co Santiago Ramos, senhor do engenho Tibiri
acerca do preto crioulo do ame Rufino, ou com
Outro qualquer escravo do mesmo casal, por fc)
J que tanto esse como todos os mais eitao hvaoa-
cadosManoel Alves Ferreira e penhorados peg
execu?o do mesmo.
Ama de Mte.
Precisa-se de uma ama de leite livre ou escra*
va ; na ra do Rosario n. 26, 1 andar.
Cosinheira
JYpcisa-se de uma cosinheira :
aerador a. 73,2o andar.
na na do Im-
Ama
Preeia-ee de oa o |>ara eageaunar; na
ra do Aragao n. 24,1* andar.
Precisa-c de um caixeirp : na roa Imperia'
n. 9L *
Cabelleireiio
Prectoa-se um bem offieial cabew4rs(Mi m
rna do Crespo n. 7, l- anda/.____
. Na ra Auguaia n. 6, tecearo aliar, pro
eisa-se alugar um piano em bom astado por al-
gtwrunet, quem o er atniacie ou diMja-s a
ntesma cas, qne s pagara befh.
Bdr, OliVeifa fc' C
Mudarara o seu eseriptorio da ra do Vigario
n. 10, para a mesma ra n. 1, 1J andar
""sss?--
panhia PcraR^ SKaTi itoelnWa?-
!l^n^^em deposito a preco coromoco quaes-
-fer'qAiS^
ve! MMtrar al e euplm : trala-sa no e-
cnptorio da Gompanhia, t seu edificio 11. .
Ho Corredor do Bispo n. 23, precisa-sede
nma ama forra para o servico interno de uma ca-
a de fanatia e qne saiba eogommar.
- D. Sennorinha Germana do Espirito Santo,
pelo preaante eaviia todoa oa compradores de
tnrenee do sito de Agua-fria, qne a anannetante
Mibdtvidio, e que ainda nao tem esariptura publi-
ca, a cojppMiiirem a easa de sai residencia
rna da Concordia n. 118, muaidos de seus respec-
tivot* recibo, aflm de sereos redtmidos a escrip-
tura publica, oa toefcer novo titulo passado pela
a annunciante.
Pede-e aos que esto com as suas compras ain-
da nao realisadas o favor de no praso de 15 dias
omparaeerem na rasa da anauaeiante, afim de
serm verfleado qualquer recibe ou documento,
que tena a respeito de taes transacgot3.
lfrece-l rmi Na* fc'pwa Wtor de emje
MARCIURIA.
Resta venia um escolhido sorthnento de ob-
ectos de marcineria, como sejam, mobilias de ja-
^rand, mogno eamarello, obra nacional e estran-
;etra, de apurado gosto e por proco* razoaveis :
a ra estretta do Rosario n. 32. Nesta mesma
Asa fazem-seeom perfecao todos os trabalhos de
palhinha, como sejam, cmpalliamentos de lastros
para canoa, cadeiras a sephs.
nho, o qnal tem atrita
da Rodas. W.
1 prstica
Desappareceu a 29 do eorrente, da botica do
abaixo assignado, bilhote da lotera 104tn. 11*7;
portao previne-se ao thesoureiro que nao pague
premio algum que sabir por sorte na ex trcelo,
sean m abaixo assifnado, seu verdadeire dono.
______ Francisco Antonio das Chagasl
ATTENCAO
-"-
A irmandade de S. Jos de Riba-mar. de ordem
do Illm. Sr. lrmao juiz, de novo convido todns v
nossos irmaos para comparecerem em nosso can-
sistork domingo 9 do eorrente, as 10 horas d-na-
nhaa, para eoi reuaiao de mesa yeral, ti-atar-aa de
negocios a bem da irmandade, iito euvvirtulenla
se nao ter reunin a que por onem da mes rc-
gedora foi designado para o dia* do eorrente.
Secretaria da irmandade de S. Jos de ma-
mar 8 de maio de 1869.
' O secmtario,
Manoel Amane do Espirito Sanlf>
AO PUBLICO
Manoel Martina de Amorim tendo justo e contra-
tado a taberna n. 12 do pateo da Penha, em-S.
Jos, com Antonio Jos Gonijalvas de Azevedo, li-
vre do passlvo : pede a lialqoer peasoa qtre ae
jtrifar enm dimito arenca da mesma taberna, de
a tratar na rna I procurar o amranrianfe no praso de tres dias, da
J presaate data.
''"aa
Preeira-se artigar ama casa qne seja no bWrr
da Boa-Vista, as segnintes roas : Pires, Cirte-
dor 4o Bispo. Campo-Verde, Soiedade, Camaabr-
BOTo : a tratar nana da jMwijj. 38. .
Bolielro.
No caes de Apollo n. 69 se dir quera precMfcule
nm boiieiro para casa particular. ____
Afnda restam algnmas colleccei le
Biograptiias de aiguos pa&tM e outro* bo-
rnea* iltustrds da grvmmMmmmbteo,
tres tomos e9crrptos pelo oomnRQdsdor A.
I. de Mello: rea Augusta a. 94.
* '
\
* .
(,
n
<


\v

f
Diario de Pemambuco Segunda feira 10 de Maio de 1869.
GRA1E HOTEL
DO
BRASIL E PORTUGAL
Ao commercio
DidictiWade- neaioUU
A' vista,*novw tabellas oom iadieador, qu
qucr pe?9M, ainda t (nonos habilitada, conhee
do momento a exacta reducto dos amigos pelos
para os modernos, cuja base o I- .ilogramma, as-
sim como de momento so conhe.'era tambero os
i precos correspondente ao n.esmo ayitema. te
tabellas cima descripta sao as nais adoptada
pela sm fftcil comprebenso ; reeowmenda-se aos
donos de estabelecimentos cujas compras e vendas
sao effectuadas peso : acha-se venda" na ruado
Imperador p. 28________________^______
Pcrdeu-se da mao do abaixo assgBo urna
letra de 70Q00 aceita pelo Sr. Miguel Agostadlo
liamos Macho, e ero segundo lugar pelo Sr. Jos
finlo da Cunha, a qual tica som nenhun effeito
por ler recebido outra de jual quantia a 92 das
a contar da data left
Recifc 4 de maio de 1869.
Jos Joaquim Gomes Toixeira.
ESTABELECIMENTO EM 1832
Francisco Jos Goncalves da Silva, indo a
Europa deixa por seus procuradores o Sr. Jos
Joaquim da Silva Gomes, Narciso Jos Machado e
Situado em um dos bairros mais contraes de Pars* sendo as imraediacSes dos! Jos Lopes Alheiro._______________.
principaes theatros e outros muitos divertimentos, e assim das esticoes dos carainhos de Precisa-so de urna ama para o fervfeo i-
ferro para todos os pontos da Europa, acabado de ser iuteiramente renovado, nao se |ern.e 'SSS. dc uma dft mai Fi'"5
rendo poupado o seu novo proprietario a despezas para seu completo embellesamento e tSinT preforeuc'a a ""*; a r
aceio, toma-se portanto vaotajosamci.te recommendavel aos senhores brasileiros e por- DY.P sob penhor a quantia do w a m$
tuguezes, a onde encontraro semprc aquella convivencia desojada em paz estranho, por uma negrinha ou mesmo por una negra, so-
por ser constantemente froquentad por sous compatriotas. O tntamento superior a mente para andar com uma crianca de uro anno
todo o elogio, mesa redonda, ou a carta, ou servida nos apozentos; habitacoes conve- J* n roa do Padre Fiorianon. 71, segundo
nientemenle despostas para familias, e quartos para uma s pessoa, o servico jeito,andar-____._________________-------
oom a precisa regularidade: os pTecos- muito rasoaveis e ao alcance tamben d'aqnellas Antonio Ferreira da Silva Maia juiga nada
.. i;.,;.- dover a pessoa a cuma, no entretan.o sealgocni-c
pessoasqi se queiram limitar. 'julgarsaicredorqueiraapresonlarasuaco.ua
Gabinete de leitura com os principaes jornaesdos dous paizes, salao do recepeoe ou titulo no pmo de olto dias para ser pago.
res passageiros das repblicas do Prata, porque alm da semelhanca da lingua, al en- sa-se de um criado para o servico interno,
contraro muitos senhores hospauhoes, por quem tambem esta casa bastante fre-
quentada.
DOEKCS das CRIANCAS
XAROPE de RBANO 10DADO
DE GRIMAULT E.GlPHARMACEUTIGOS EM PARISl
Este medicamento goza em Pars e no mundo inteiro de ama fama justamente merecida, por
aciiar-se intimamente combinado nclle o iodo com o sueco das plantas antiscorbuticas, cuja effieacia
9 bem conhecida c as qnaes j naturalmente existe o iodo. E' com este motivo que elle suppre
com vantagem o Oleo de ligados de Bacalho, que deve, secundo os homens cientfico, a sua
effieacia presenca do iodo. E' preciosa no traumento das crlancas para combater o lymphatismo,
as obstruccoes das glndulas do pescoco, e as diversas erupeoes do rosto, to frequentes na*
elle excita o appetite, facilita a
cada dia roceitado pelos medios
criancas de pouca idade. Tnico e depurativo ao mesmo tempo
digestJo, restitu- aos tecidos a sua firmeza e vigor naturaeg. E
especialistas para combater as diversas affeccSes da pelle.
Deposito em Pemambuco, em casa de ataura* O*.
Pede-Be ao Sr. fiscal da Boa-vista que em
deseinpeiiho do seu dever lance as suas valas
para o escndalo iosupportav. I de ie fazer despejo
todas as tardes, quasi ao eseurecr, na ra la Au-
rora, eolio a ponlezmha e a de Santa Isabel.
Satapirilkt de Bristol.
LEGITIMA E ORIGINAL
KM KHASCOi GRANBES
Quem precisar de uma ama de leite : diri-
ma Direita dos Afogados n. 33.
Jos Antonio Moreira Bias, idadao brasilei
ro vai a Europa com sua famili .
No collegio da Coaceiclo pivrisa-se do um
cosinheiTj e de*nitu criada mtcMi grate.________ '
Vende-s um se im em meio liso : na ruaa d
Conceieao na Boa-vista n. 17.
-Lava-s e engomma-se com asseio e promp-
lidao : ra da Florentina n. 28.
m
Y^^^^^^jMjmm^^lll^v...........
?
?
4
aSTBIl
0PP8BSS0
CIGARROS NDIANOS
DOGANNABIS INDICA
SCFFOCiglO
lODQDIlll
Todos os mems at hoje preconisados contra a astlima nao tem sido mais do que paliativos }
debaixo de todas as formas, tendo por base a belladona, o estramonio ou opio. Recentes expe-
. nencias fetas em Allcmanha, repelidas em Franca e na Inglaterra, tem provado que o cnamo
T indio de Bengala possue as mais notaveis propriedades para combater esta temvel afi'eccao.
. assim como a tosse nenosa, a insomnia, a tysica laryngca, a roiiqnidS
J e as nevralgias faciaes. E'pois com o apoio da scienciaqueofferecemose
esta temvel affeccao, '
~0, extnc?lo da vos.
--------1 estes cigarros, prepara-
dos com o extracto de cnamo das Indias, que nos importamos de Bombaim.
4 J______
Deposito em Pemambuco, em ca de
tare* e O".
- Os abaixo assignados scientificam ao publico
que a. casa conimercial desta praea sol a firma
Araujo Marlins & ''..passar "desta daeta em
diante a girar sob a deJoaquim Antonio d'Araujo
& C. em virtudc de se baver desligado o socio
Domingos Manoel Martins; Meando cargo do
socio Joaquim Antonio-d'Araujo o activo e passivo
da mesma casa. Recife o d. abril ilo 1869.
Adriano Augusto d'Almeida Jordao.
Joiio de Castro Guimaraes.
____________Joaquim Antonio de Araujo.
Nd dia 27 de abril do corrate anuo, fugio
la Guarita, districto da Paraiiyba, um escravo po>
mine Henrique, idade ii anuos, criouki, cheio do
orpo e rosto, boa altura, peinas ura poueo ar-
queadas, mnilo vistoso e regrista. Pedo-sa a i|uem
o pegar, que-dirija-se a ra da lmporatriz loja de
jutas n. 67, que ser recompensado.
PILULES
G0URMANDE3
PRGATIVES
Lk
Plurutadon, S>, hojlvird Sehasiopl rark.
E>le prafltal ior,ialvo Vffctal lio lu'iniiJv
con aRrailavcl e o inrsttivol par aw
truir as eoiisllparoc, M aevralgia. :i< mnis Pff-
bol Jos, asiii com a lilU c a rlscosliUde*
Kl e eftkai Bas ua^rili, oUslruaijiKn *n\a-
q:ircaa. asinina. '.ii-,oaiarilios emplgcns,
fl((a e mMii;ul-H'i-
0 rairofiinontii ila-. rutilas rawin ]W<1' RN<
niir-SL- nostas aiatrH Kf slabelceer o coaser-
vr a Mide.
Ellas njr> petlem nem rMfJUflia 3 naMl nem
hi'tiiila; rm dso laaiiie<'tf.pjraliva. utaa lau
Um as rvteofflM em loo uargaUvu ile 11
d.'itar-se.
Pernambtov. MU uaarcr ot '".
UMA GBMDE DESCOBEIITA
oeFIGA
. DESINFECTADO
MEDALUa
DE
HONRA
DE BACALHAU
DESINFECTADO FERRUG1NE0
As propiedades medicaes do oleo de fiyado de bacalao foiSo unnime-
mente reconhecidas. Mas seo cheiro e seo sabor to desagradaveis tornao o
oso d'elle moitaa vezer npeesivel, mesmo aos estmagos os mais robustos
e aos mais condescentes.
Por aso a descocerla do Sor. CirEVRiEn que lhe permettio de desinfectar
iuteiramente oleo de figado de bacalho sem alterar suas propriedades tem
sido um dos mais felises problemas resolvidos pela therapeutica moderna.
O oleo de ligado de bacalho desinfectado de Obevrler, com nm
cftiro agradavel e um sabor assucarado, o nico que nao tem nem gosto
nm cheiro de peixe.
Objecto de numerlos relatnos scientificos elle goza em Franca de uma
fama bem merecida, e receitado por todos os mdicos em lugar do oleo de
figado da bacalho ordinario. Tendo as mesmas propriedades do oleo de
figado de bacalhau ordinario, usa se d'elle nos mesmos casos isto as i '
Molmtiaa eaersifiilMM
aekillaim,
shi rurri daa claades.
risica rolsasauu-,
eif da aelle
aatllalr* lyniphallca.
nemla, do al I Idade, fraqoesa,
Magreu,
Pakreaa d aaagae,
ralfamesMa par caceas* da
Iraaalha ou de srairrri,
Malrallaa das kraaehloa recea-
ti-a ou chr.alfii,
Toaaea pertlaaaaa, _
Caatrttca, <(< algia*,
atarea de asasaago.
Elle convem a todas as osmpieicOes e a todas as idades, e i tomada fcil-
mente pelas pessoas as mais delicadas. Elle um poderoso socorro para a
alimentacao das chancas fracas e doentes.
Um ftollet* arrompaalia cada vitlro
O oleo de figado de bacaihau desinfectado ferruginosa de
Chewier constitue o melhor meio de adaTniatrar o ferro. O
ioduro de ferro reunido com o oleo.de figado de bacalhau, aug-
menta a aeco to efficaz d'este ultimo, se diesolve mais fcil-
mente nos lquidos das vias digestirs^ se assimila muito mais
bem do que quando tomado sob a forma de pilulas, xaro-
pes, etc., enfim perde suas propriedades irritantes e nao pro-
voca a conttipae&o.
As pessoas as mais deb'cadas que nao podem supportar as
preparacoes ferruginosas ordinarias, as quaes, principalmente
nos paizes quentes, tem muitas vejes grandes ioonrementes,
pidero com a nova descoberta do Snr. Chevrieh, usar d ferro,
um dos mais poderosos agentes therapeuticos, tomando-o
unido ao oleo de figado de bacalhau.
O oleo de figado de bacalhau desinfectado ferruginoso de
Ghbvhish, se emprega em todos os casos que o ferro acon-
solhado; julgamos intil de oe enumerar*
e conten a obanrvacAeN
Deposito em Pars, na pharmacia de Cherri^r, e em todas as boas pharmacias de Franca e do estrangeiro.
JOIAS
tyz

GOMES DE HlilTTQS IRIWftOS
tendo feito completa mudanza em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o fim de
dar-lhe madores proporpe es e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
.das 6 horas da manha s 9 da noute na
RA DO CfiBUGA N. k
onde encoiitraro um completo sortimento do que ba de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo qug em obras
de ouro, prata e platina te pode desejir.
ADEREQOS DE BRILHANTES, ESMERALDAS E RUBINS
de novos gosto, assim como grande variedade de salvas e paliteiros de
prata contrastada, e de gosto anda nao visto, e compjeto sortimento do)|
objeclos de prata para uso das igrejas,
Compram e trocam qualquer joia ou pedra preciosa e gwantaii*
a qualidade dos objectos. vendidos. .
OGRANDE PURIFICADOIl DO SANGE 1
Esta exccllente e ailmiravel medicina, c
preparada (Turna maueira a mais srienliii-
ca por Gliimicos e Droguistas mui doutos e
d'uma insliucfo profunda, tendo tido mui-
tos annos de experiencia ao par d'uma lon-
ga e laboriosa pratica.
A sua cnmposk'to nao consiste d'um sim-
ple extracto d'um s artigo; mas sim,
composta d'extractos d'um numero de ra-
zes, hervas, cascas, e folhas, possuindo to-
das ellas, sua virtude especial ou poder
em curar as molestias as quaes teem sede
ou|essento, no sangue ou nos humores;
eJestesdilTerentes extractos vegetaes, acliani-
se por uma tal forma combinados ponto
de conservarem em toda a sua foiva, o cu-
rativo especial de virtude, que cada um de
per si possue. A raiz da planta de Salsa-
parrillia, produzida nas Honduras, a (pe-
nos usamos nesta preparai.ao, sendo a qna-
lidade que todos os mdicos mais pi-ezam
e estimara. Na composlro da ,^ii;Isa-
parrilha dc Bristol entra mais de 50
por ceato (leste concentrado extracto. Ella
nao encerra em si cousa alguuv, que pos-
sa por leve ser perigosa ou injuriosa a
sade; e tanto n'este, como em quasi to-
dos os mais respeitos, ella inteu-aiuentc
diversa de todas essas mais preparac. s,
as quaes deliaixo do nome de Salsaparri-
llia, sao accondicionadas ou postas em gar-
rafas pequeas, sendo receilada enr doses
mui diminutas d'uma loSur de cha poi-
cada vez; Nos pelo contrario engarrafa-
mos a
SALSAPARRIRA DE BRISTOL
em fraseos grandes, e assim por est<{ modo,
dividimos com os consumidores, o grande
proveito e vantagem alcancadp por aquelles
que acondicionam sua preparaco em gar-
rafas pequeas. Cada um dos fiascos da
-'. Nalsaparrlllia dc IPrsstoI
oouleem a messa qtiantidade igual d ponfio
contida naquellas garrafas pequeas, e a!m
disso, possue ainda muito mais orca e
vi tude medicinal do que aquella, que por
ventura se possa adiar contida dentro de
seis garrafas de pequeo lamanho. Tur-
tanto mui natural, que aquellos, que se
acham oceupados em preparar e vender as
suas prodcenos, em garrafas pequeas,
murmurem e gritem contra os nossos fras-
cos grandes: proclamando, que a uossa ftal-
saparrilha de Brisiol no possue a
menor virtude ; porm quao effoctivamen
le sao elles postos em silencio, miando indi-
camos, ou simplesmente rferimo-rios para
com essas centenares de certides e tes-
temunhos authenticos, por nis recebidos
de todas as classes da sociedade, nos quaes
plenamente atk'stam o poder curativo e vir-
tudes maraviHiosas da nossa.
5ALSAPARRILHA DE BRISTOI..
A vantagem de termos os nossos pro-
prios agentes naquelles lugares aonde as
differentes raltes, drogas, hervas, e plan-
tas de que se eompem as nossas medicinas,
sao produzidas, que nos habilita exer-
cer aquelle constante cuidado e disvello na
minuciosa escolha; e o que assegura e ga-
rante uniforraidade de exceHencia.
Em quanto que, por oatro lado, nos nao
nos poupamos nem ditibeiro, nem dili-
gencias ; afim de alcaacannos o melhor
e nicamente o melhor.de cada um artigo
ou ingridiente que entra na sua oomposi-
?3o; pots levados e compenetrados da
mais firme e persuasiva confianca; que po-
demos afoutamente dizer aos doentes de to-
das as nacoes, e de todos os paizes, que na
Salsaparrilha de Bristol. possuem
um remedio mais efficaz e seguro; do que
nenhumoutro, que vos tenha sido offore-
cido at hoje, e o qual por certo n5o hade
mallograr vossas exudativas, na prompta
e effecliva cura das seguintes esfermklades:
Limoeiro.
D. Anna JoaqniD Barhow da Molta, o papila >
Antnnio da Mulla Silveira Cavaloanti, l). Antonia
Ja Molla Silveira Cavalcanti, Antonio d Motta
Silveira Cavalcanti Jnior, J. ao Antonio da
Motta Silveira. o nlferos Joaquim Manoel da
Motta Silveira, D. Anua Joaquina da Motta Sil-
veira Hamos, D. Celicena de Lucen*Barbosa da
Motta, D. Mara Jos da Molta Silveira, o tenente
-Jos Rufino de Sunza liamos e Joaquim Bezerra dc
Araujo ; viuva, pas, irinaos e cunhado;- do tinado
se upre chorado majur Manoel da Motta Silveira
Cavalcanti, raagidos pela 'mat mugente dr,
i}rradecem de cmacao ao grande n-imero t pes-
soas que se dignaram de acompanliar e assittir aos
ltimos suffragiiis feitos por alma do mesmo tina-
do no dia 20 de abril prximo passado, quamlo
fni conduzido o seu cadver para a matriz da villa
do Limoeiro, e de noTO convidam pelo presente
lodos os prenles o amigos para a sas do trigsimo dia e memento, que mandam ce-
lebrar na mesma matriz de Limoeiro s H horas
da manhaa do dia 19 do omtate, e por isso des-
de j se confessam reconhecidos.
Pao cl'Alho.
D. Anna Joaquina Barbosa da Motta, o capitao
Antonio da Mita Silveira Cavalcanti, I). Antonia
J aquina da Molta Silv-ira, Antonio da Molla Sil-
veira Cavalcanti Jnniur, Joio Antonio da *L tt.
Silveira, o alferes Ji.aquim Manoel da Motta Sil-
veira, U. Auna Joaquina da Mulla Silveira Hamos,
D. Celicena de Lucena Barbosa da M ta. 1). Marta
Jos da Mulla Silveira, o tenente Jos Itullno de
Souza Ramos e Joaquim Bezerra de Aranro ; viu-
va, pas irmus e canhados do finado e sempre
cliorado majur Manoel da Motta Silveira Caval-
canti, convidam pelo presente todos os prenlo?
e amigos para tsgfctirem a misa do tripo.-im dia
que mandam celebrar na igreja matriz da'vlla do
Pao d'Alho, s 10 horas da inanhaa do dio 19 do
corrento, pelo que desde j se confessam eterna-
mente gratos.
Mo ha desculpa.
Pede-ee aos senhores abaixo mencionados que
queiiam annunciar as suas inoradas : Francisco
Alv.s da Veiga^ Jos Marques Vianna, Joaquim
Jos Ferreira de Almeida, Pedro ias dos Sanios,
Francisco Pedro Ralis, Jos Maria Seve, Joao dc
Carvalho Moraes, Elias Baplista, Joao de Souza
Lima, Ignacio Lopes de Souza, Manoel Jos Dantas,
Pedro Alcntara de Guimaraes Peixoto, r. Ber-
trn e os herdeiros dc Mosquita, Senhorinha de
Oliveira Jacomo, Maria do Carmo c Maria do Ro-
sario.
Xmagens.
PreeiSa-ee trocar duas imagen* da Senhora da
Conceico, enjo vul:o regule 2 palmo?, poueo mais
ou menos, e sendo perfelta?, paga-se bem : na ru;
de Hortas n. 90.
Julio Fuerstenberg vai Europa._________
Mr. vtor sol v age, cliega-
do ltimamente da Europa, de-
vendo dentro de poucos dias par-
tir para o Norte do imperio, pre-
vine aos senhores commercian-
tes que tem, no escriptorio do
sr. felix solvagl, rua da Cruz,
grande sortimento de amostras
de quinquilharias, perfumara,
papel, e tecidos diversos, en-
carregando-se de fazer vir da
Europa qualquer encommenda.
Ser encontrado todos os dras
das 9 horas da manhaa s 3 da
tarde.
Fugio
Escrfulas,
Chagas antigs,
Ulcera?,
Ftidas Ulcerosas,
Tinba,
RyphHiSjOuMalYe-
" nereo
Humores Escrofu-
losos,
Irregularidades do
ates
Fl-iuo.
Nervosidade,
Debilidade (eral,
Febra e Malignas e
Febre e Sez2es
Biliosas,
Tumores
Absoessos Ajxistemas,
Erupeoes,
Herpes,
Salsagem
Tmpigns,
Lepra, febres iitmnittentes e reuittentes,
liydi'opesia e ictericia, etc., etc.
Ontro-sim, achar-se-ha, que para o bom
resultado eperfeito curativo det las enfermidades cima acontadas o adian-
tamento da cura, .grandeiUGuto pcoaovi-.
do e apressurado; usando s ao mesmo
tempo das nossas mui valiosa |llulas
vegetaes assucaradas de Bristol,
tomadas em doses moderadas em connec-
co ou conjnuctamente cosa a Salsaparrilba;
ellas fazem remover e expellir grandes
quantidades de materias morbficas e hu-
mores viciados que se desprendem e livre-
mente circulara espalhados pelo systema,
isto causado pelo uso da Salsapairilba; 9
por esta foiau facilita a volta e o t.-xercicio
normal das peracSes funecionaes,
Acua-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, i. da C. Bravo & C, P. Maurcr
C, M /A. Barbosa, Bartholomeu A C.
Armazem do Campos.
Adverte-se ao Sror Caira que pr sua huma-
nidaJc nao continu a seduzir os escravos albeios,
oUte que nao ser fcil imitar impunemente aos de
Plndebinha c Arraial. Desde 30 do prximo pas-
sadonque se acha.ausente o escravo Benedicto Sa-
pocaia, o qual fot visto toreando um cha po Da
escada da cas A*-Sror Caira, onde com certeza
foi leudo oito das, mas que, desconfiando de al-
gn pesqniza, o detin agora oceulto fra. Fique
sabsUifo cssesenhor de bem que o escravo de ene
se trata nao a mobilia de nm certo ausente que
sua mere mindoa oceultar para subtrahi-la a
cera massa, j agora tem de dar conta do dito es-
cravo ; nSo w persuada que esta advertencia
uma ameafa de mera suspeita sem fundamento,
nio ; o caso serio, como ver, qnando for pre-
ciso teTt-lo ao conheetmento do 4r Ur. chefe de
polica. '
'
ce
Na praga da Independencia n. 33, loja de ou-
rfives, compra-se oro, prata, pedras preciosa,*
tambem se faz qualquer obra dc enconuneada, e
todx) e qualquer concert.
Joao Pereira Pedroso de Lima Eaz scleote ao
publico e especialmente ao reapeitavel corpo do
commercio, que no dia 29 de marco dissolveu a
sociedade que tinha com seu irmao Jos Maria Pe-
droso de Lima, na tabella sita na ra do Cotovel-
lo n. 49, ficande o dito Jos Mima responsavel pelo
activo e passivo daqudlla data em diante.
Roeife % de maio de 18b9.
7) abaixo assignadojolgandonada fflever nes-
ta praca ou for d'ella, vem pete presente avisar,
a todas as possoes que se julfarem creikires apre-
sentarem uas-comas no prazo de 3 dia?, a contar
da data deste para inmediatamente sern pagas,
podendo ser procurado na raa da Penha o. .
Recife 7 de maio r 186.
Jos Joaquim Gomes Teixoira.
Victorino Jos Mouteiro declara queoo dia
31 de dezemro doaano prximo pausado tendoise
retirado-da soeiedade commorfial qoe nesta pra^a
grava sob a Gnuaternardi Jos lloBAeir A
Irmao, e Qcando desonerada de toda a reepanaa-
bilidade da mesma firma, nada deve a pessoa al-
guma, e se alguem se reputar sea credor poj,
qualquer conta 9U ti tojo, apreen(e-o (NHr dfe
oito dias,
do encenlto Morenos, no dia 3 do mez prximo
passado, o escravo Mauricio com os signaes se-
guintes : idade 45 a 50 annos, alto, secco, cor fula,
lem alguns cabellos brancos na barba, falla gmssa
e arrogante, olbar carrancudo, pernas finas, sendo
uma curva por ler um dos joelhos incitado prove-
niente de molestia autiga, e ps seceos. Este ne-
gro ha dez annos foi do Sr. F. de Pinho Borges;
esle\e fgido dous annos na repuezia da Vanea,
anda va na povoacao da mesma freguezia, nos cn-
genhos S. Joao, Cordeiro, Remedio e Afogados; j
morou no engenho Comportas e andava fgido em
Muribeca, S. Bartholomeu e outros engenhos da
visinhanca. As pessoas que o apprebenderem le-
vem-oao enjarano Morenos, seu proprietario, que
receberao lOOj; de gratifiracao.
COMPRAS.
OIR E MATA
Compra-se moedas de ouro e prata e
bem como libras sterlinas, na ra do Ca-
bug n. 9, relojoaria.
Compra-se. exnaaioraia. deca&a terrea nesta
nesta cidade, paga-se bem
loja temado Queunado
IOS.
loja
inac
: quem tiver falle na
u, 4.6, de Bastos & Ir-
O muzeo de joias
Na ra do Catmg a 4 compra-se ouro. prata
e pedras preciosas por puados mais vantojosos do
,qae enj. outra, qualquer parte.
VENBAS.
Calcado ingJ
de divercas qualidades para homens senhens
meninos c erianca? ; recrteraui % bo
C, ra da Cao>ia-n. :i-'
Ven<|e-te urna taberna na ra do pilar n.
15 : a tralar na mesma.
\eudem-se na casa de Tbeoduro Simn
Ada 13d4f..
Largo do Corpo Santo n. 21
Vende-se uma escrava moca cora 18 anuo-
de idade, sem-vicio?, bonita figura : na ra do
Apollo n. 14 armazem.
Vende-se uma negrinha de 11 a ti anuos
sadia e sirai vieio, cora todos os principio? do or-
dinario de uma casa : na roa do C >\ vello n. 25.
Grande exposigo de
bonecas de cera
DE
Todas asqualidades na ruado
Oueimado n. 55.
LOJA DO TEMPORAL
Acaba do chegar pelo ullin) paquete um
completo sortimento dc bonecas uV cora de
tudas as qualidades para loja do Tempo-
ral.
Recebeu aovo sortmento' de fezandas
para seu estabelecimento na rua da lmpo-
ratriz n. 56, de Lourenco Pereira Mondes
Guimaraes.
Atteneo.
Vendem-so Cortes de Ha transparentes
para vestido do senhora a d(K) e y^OO.
Rua da Iniperalriz, loja do Garibaldi n. 56
MADAPOLO BARATO A 550UO.
" Vendem-se peras de madapolao barato.
5& 60, 75, 8,?, 9 e IOS, s na loja do
Garibaldi rua da Imperalriz n. 56.
RISCADOS MODERNOS PARA VESTIDOS
A 360 rs.
Vendem-sc inissimos riscados para ves-
tidos de senhora a 300 rs. o covado, chi-
tas finas escuras e claras, 360, 400, 440
r, o covado. Rua da Imperalriz n. 56.
LASINHAS PARA VESTIDOS, 240 re.
Vendem-se laasinhas para vestido a 340.
380, 330 e 400 rs. o covado.
PECAS DE BRI.M PARA LENCOES a H-
Vendem-se p< cas do bn'm liainburgo a
85, 9(5 e 105 pecas de bramantes de li-
nho a 2;? a vara, dita de algodao a IfM
a vara.
PECAS DE ALGODAO A i&.
Vendem-se pecas dc algodao do 20 jar-
das a MI, ditas dc carne de vaca a H di-
superior (pialidade 65 e 7d a peca.
CHITAS FRANCESAS A 80 rs.
Vendem-se chitas francezas para vesti-
dos a 3S0, 320 e 360 rs. o covado, gatig-n
para calca a 320 rs. o covado, brim de cor
para calcas e paletots e roupa de menino
a 400 rs. o covado, baloes de arcos a
1 #500. baloes modernos de cores o bur-
eos a 55, chapos de sol de alpaca. 350C.
ditos de seda 105, c 12. Roupa foita O
todas as qtialidades por muito barato prQi>
alpacas de cor para vestidos de senhoras,.
chales de todas as qualidades e outras mul-
tas fazendas.
00S P 0
000<*9 ?cf
000?S f 9 ci
OOOf | z\
oooe ? ? ii 9 o
lOSf ?'V6'6
O0--?? ?'V8'8
ooo^ ? 'a l *v l 'o l ':
OOi^l B o 9
008 ?'fl9'V9 '9' 't
oo ? v e 'e v
oio ? 'a fvs '?
005 .... ; o I S0J8UO*
ojaad
qq'uopawidtifi op ana
ou op5isodxd dp iu,)j dp .wjjwqqj
mumi
=-= Vei>V-se a taberna siu na roa do IMiantri
10, cora ludes seus perteuees o bvu poucos hasMit
boa para prineipiaut", coai muitos cmmuodos *?;
faittilix
Compra-se moedas de ouro e prata, bem
como hbras ateriinas por maior preco que
em outra parte: na ruado Crespo n. 16
primeiro' andar.____________________
Cow muito maior vantagcmi
Caiapra ja Corarlo de Ouro, n. 5 rua do Cabn-
g, inoaftade onro e praU e pedras nreciogaA
Bandeira nacional
- Compras**?* bandeira naeWnal deum dous
metros de tamanno : na rua larga do Rosario n.
f
Panthometro.
T Compra. nm
roa Imperial b.
ro em bo celado : na
EM CASA DE H. LECER, RUA DA CRUZ Nu-
mero 68 :
Vinho de Bordeaux em caixas dc 12 garrafas di
marca afamada L. B. A C.
Vinho de Champagne, marca de G. Goulet.
te negociantes (fe fazendas.
Ha para vender-se na rua do Commercio n. 38
diversas partilheiras e estivas propnas para fa-
zendas, e tambem diversos bancos e um cofre de
ferro.'tudo por precos commodos.
Eua do Livramentc
n. 26.
Cambraia de cor, de-bom esto, covado, a 246 re
Ditas de dita, padroes modernos e elegantes, i
tro, a 700 rs.
Collarinhos de diversos gostos a 400 rs.
Ditos muo finos de tabo a 640 re.

FARINHA DE
MANDIOCA
Vende-se farinha da trra em sarcos granees.
por preeo mnito eonunodo: na roa da Muefe-w-
mero 47.
- Vendes* urna ea terrea eom *#&, sita n
cbde de Olinda, rua do Cxo.n. 4: a tralar :oa
VaradoBro, taberna de J0S6 Coelhn do Rosarlo.
Vendem-se ir>'S esereva bonita lia-nrin, e>-
da com Habilidades : a traan na raa Aom>
n. 9.
Vende-se
a taberna da rua da Seniala-nova o. tt; .
eos fundos, b^m atregutaada-e tem amitos
modos: acatar na raa da Crnxn. 3".
Yende-se
annacie da loja dama Diretta n. 62, pr^ria
para qnalejner estabelecimento : a tratar x
mesma.


6
Diario de Peniamlmco Segunda feira 10
VALOR THERAPF.UTICO
DO
XAROPE DE QUINA FERRUGINOSO
DE CRIMULT E COMP.
M_ra_MalMt d A. I. o priucipe Mapoleado, em Varia.
A issociaple do ferr e da quinaresolvee ora dos mais importantes problemas da pharmacia,
e faz com que sa congratulara os mdicos dos'relevantes servicos que lhes presta esta pre-
Com effeito, ningnem ignora que a quina, em maieira medical, o melhor tonieo que ae
possa empregar, sendo, sobretndo, unido ao Phosphato de ferro, a mais estimada das pre-
paracSes ferruginosas, pois que entram na sua composicSo o ferro, elemento do sangue, e o
phosphato, principio dos ossos.
Por isso, jnlgmos qne, para os srs mdicos, serio interessantes as observac5es feitaa pelos
seas eollegas, os mais distinctos de Paris:
Este Xarope produz os mais felizes resoltados nos casos de dyspepsia, chlorosis,
c amenorrhea, hemorrliagias, leucorrheas, febrestyphoidas, diabetes, c quando precia
i restabelecer as forcas dos doenlea e restiluir ao corno as fon/as alteradas ou perdidas.
ARNAL, medico de S. M. o Impe 'ador.
t orna das raras combinacoes que, ao mesmo tempo, satisfazem o medico e o doente. Era
c quanto a mim, en a considero como a mais efficaz preparaco ferruginosa, cujo uso dos
mais agradareis para os doentes.
CAZENAVE, medico do hospital Sain^Louis, em Paris.
c Com esta preparacSo d'uma trma agradavel, e fcil de digerir, administra-** aoa
doentes doia medicamentos importantes.
CIIARU1ER, ckefe de clnica da Faculdade de Paris.
t Eu emprego com o maior xito o Xarope de Quina ferruginoso, e o considero como
t urna das mais felizes innovacBes, na mateira medical.
CHASSA1GNAC, eirurgiao em chefe do hospital LariboxUre.
Este medicamento, sempre bem aceito pelos doentes, deo-me constantemente os mais
i vantajosos resultados.
HERVEZ DE CHEG01N, membro da Academia de :nedicinti.
A limpidez d'esta preparacSo, o sen gosto nyadavel, isento de qualquer sabor de
t ferro, fazem d'ella um medicamento lao efficaz curao agradavel.
MONOD, addido Faculdade de medicina.
Deposito em Pernambuco, em casa de Jtaurer e O*.
ALTAS
LOJA
NOVJMDES
DO PASSO
Ra do Crespo n. 7 A, esquina da do
Imperador.
PARA CASAMENTOS, BAILES, THEA-
TROS, etc. etc.
Lindos cortes do blonda contendo setim,
mantas e grinaldas.
Requissimos"cortes de sedas assim como
para covados.
Gurguro branco.
Moireantique branco azul e verde.
Gros-de-naples brancos e de cores.
Setim branco raacau.
Setim, branco, azul, verde, cor de rosa
amarelos.
Fil de seda, branco e preto.
Cortes de eda com duas saias.
Chales de gurguro de seda de cores.
Camisas bordadas para homens.
Satas- bordadas para senhoras.
Camisas bordadas .
Fronhas de linho bordadas com primor.
Lencos de cambraia do linho bordados.
INJECTION BROU
liycienlea lufallltrl c frenervatlva, absoluianicLuu a ubica u/.ucura su:. ieiiiium adtino. Vvt.uc4
a pnncipae bolinas do mundo. (Eligir < itulructa do uo). (10 anuos de exif Unca.) l'ari, en ca
o iaenlar 1011. boulatard Mateula. III.
Do xarope Vegetal Americano, especalidade de Barholomen A
34RA LARGADO ROSARIO34
Nao costumamos procurar attestados para acreditar nossos preparados, e dei
xamos que sua applicaco e os resultados obtidos pelas pessoas que se dignaram acceita
los, lhes deem crdito evoga; porque sao sempre os attestados considerados gratuito
e delles que lancamo o charlatanismo; mas, nao querendo offender as pessoas qui
espontneamente nos offereceram os que abaixo vo transcriptos, os fazemos publicar
manifestando-lhes nossa gratido pela attenc5o, esperando que venham elles corrobora
o conceito, e acceitaco que tem merecido nosso xarope.
Bartholomeu & C.
ATTESTADOS
Dlms. Srs. Bartholomeu & C com a mais subida satisfaco que declan
.*e o xarope Americano de urna efficacia extraordinaria, pois que soffrendo ha dias d
intensa tosse, ponto de nao poder dormir a noite a despeito mesmo de medicamento)
que tomava, a elle recorr e na terceira colher fui alliviado, e de todo me acho hoje res
tabelecido com o uso somente de quasimeio frasco: grato, poiss esse resultado man
festo a Vv. Ss. meu reeonhecimento.De Vv. Ss. amigo, venerador e obrigado.Ma
noel Antonio Viegas Jnior.
Sua casa 20 de abril de 1868.
Illms. Srs. Bartholomeu 4 CPenhoradissimo com o favor que me fizeran
de aconselhar o uso do xarope Vegetal Americano, de sua composicSo, quando me acha
va bastante doente de urna constipaco, que me tornou completamente rouco e qu<
trouxe urna forte tosse, e me impossibilitou de cumprir os meus deveres de cantor d
empreza lyrica, vou agradecer-lhes meu completo restabelecimento, que obtive com un
s vidro do mesmo xarope, depois de haver recorrido a muitos tratamentos. Desejare
que outros como eu recorram ao seu xarope para se verem alunados de to terrive
ineommodo, to fatal neste paiz. Com maior considerado contino a ser de Vv. S
atteuto, venerador e obrigado.Luiz Cremona.*
Recife, 25 de setembro de 1868.
Illms. Srs. Bartholomeu & CO xarope Vegetal Americano que Vv. Ss. teen
exposto venda de toda efficacia para o curativo d*asthma, conforme observei appli-
cando-o a meu fiiho Joaquim, menor de quatro annos; victima d'esso flagello, ue at<*
ento por espago excedente a dous annos havia resistido a outros xaropes de grandt
nomeada. Queiram, pois, Vv. Ss. acceitar a expresso altamente sincera de meu reco
nhecimento ao meritorio servico que lhe prestaram com o indicado xarope, acreditan
do-me para sempre de Vv. Ss. criado, attento e obrigado.Americo Netto de Mendonca
Recife, 2 de outubro de 1868.____________________
SAO HITO BARATAS
Superiores saias brancas bordadas a 5$, 6,?, 8$ e 10$000 cada urna.
Ditas de cambria de escocia transparente j feitas a 6#O0O cada urna.
Na loja das Columnas na ra do Crespo n, 13 de Antonia Correia de
Vasconcellos & C.
........

111111 1
lp.roT.ci.
di audtaii
k mtttau
PILULAS
deBUMNduBIIISSow
PharMteuliea
lacreada
fc
cadea
0 tratamento das affeccoes cbloroticas, lymphaticas ou escropbulosas sempre lentis-
simo, e mnitas vezes essas molestias resistem as preparaces ferruginosas ordinarias. As
iodagaedes feitas pelos professores Hannon de BraxeUas, Gensoul e Petreqoin de LySo e
Berzelius e Tronssean de Paris, tem provado qne a causa d'essa persisiencia era a completa
Riqnissimas colchas de damasco de seda,
assim como de seda e algodo.
Ditas de crochet para cama.
Chapeos de seda bordados, para sol,
Poil de chevre de lindas cores.
Alpacas de lindas cores.
Chapelinas de palha da Italia, assim
oemo de seda.
Enfeites para cabeca de senhora.
Espartilhos para senhoras.
Metas de laia para padre.
Ditas de 13a >
Ditas de seda fio da Escossia e algodo.
para "senhoras e meninas.
Lencos de labyrintho.
Fronhas de labyrintho.
Bicos, rendas e grades.
Finissimas cambraias de cores, percales,
las, e outros muitos artigos de gosto e
de alta novidade, isto s
Na loja do Passo ra do Crespo n. 7 A, esquina da do Imperador.
COMPANIIIA
L
Fabrica de lecidos de a godao de
Fernao Velho.
O superior panno de algodo dest.i fabrica, mui
vantajomente conhorida nestn provincia e as de
Peraanfbueo, Parahyba t Rio de Janeiro, pela sua
perfeieSo de toeido, elasticidade e fortaleza, conti-
na a ser vendido no escriptorio da mesma com-
pauhia praca de Pedro 2o desla cidade, casa nu-
mero 4.
Afin de que os numerosos c importantes senhe-
res de engenho, bem como os senlioies exportado
res de assaear, tanto dcsta provincia como das
cima mencionadas, possam com facilidade pro-
ver-se das manufacturas desta fabrica, a gerencia
da companhia annuncia que as ha venda nos
seguintejj lugares :
Nesia cidadeno seu escriptono e as casas dos
Sis. Domingos Jos de Farias e Jos Nunes Gui-
maraes, ra doComraercio.
Em Pernambucona casa dos Srs. Oliveira, Fi-
Ihos & C.
No Pilarem casa do Sr. Joao de Albuquerque
Mello.
Na Castanlia Grandeem casa do Sr. Norberto
Cavalcanti de Albuquerque.
Em Camaragibena casa do Sr. Joao Vieira de
Lima.
Alem do panno apropriado ao ensacamento do
assucar, a fabrica possue mais urna qualidade de
panno mui forte, adoptado ao svstema que tem os
senhores de engenho do norte da provincia de
mandarcm despejar nos trapiches de Pernambuco
o assucar que alli rio vender, com o que os sac-
eos servem para muitas safras.
Para roupa de escravos ou de trabajadores do
campo, e para toalbas e lences do servico diario,
ha una superior qualidade de panno de'28 polle
cadas de largura, muito forte e espesso, parecen
do-se bastante com meia lona. Os presos sao os
mais mdicos possiveis.
1869.
Macei 30 de marco de
CAPSULAS MOLES
DE
ALCATRAD
Rprnriio por excolloncia para cara rpi-
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos. tosses convulsivas, escarros san-
guinos, e outras molestias do peito.
YF\IIK-SE
NA
PHARMACLA E DROGARLA
DE
Bartholomeu & C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
Scbonete de alcatrdo.
DE
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que t5o boa
acceitacSo tem merecido n'esta provincia,
muito se recoramenda para a cura cert
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu A C,
34ra larga do Rosario34.
ausencia do Manganese, elemento que sempre deve-se achar no san;ue junctamente com
o ferro. Estas pilulas supprem, pois, na therapetic
motivo ellas tem merecido a approvacSo da Academii
dades medicas. Deposito em Pernambuco, em casa de :
lica urna falta importante, e por este
motivo ellas tem merecido a approvacSo da Academia de Hedecina e das principaes socie-
irer O'.
II I I i

Ao commercio.
As melhores tabellas com indicador para de
momento se conhecer a reduccao exacta dos an-
tigos pesos, para os nossos, que o kilogramma,
assim como pitra conhecer-?e o preco correspon;
dente ao mesmo sistema de pesos; acham-se
venda na ra do Imperador n. 28, armazem do
Campos. Recommenda-se principalmente aos do-
nos das casas de retalho, padarias, reflna?oes, ar-
mazens de estiva, de carne secca, lojas de ferra-
gens, fundi^oes, trapiches, e a tedes que compram
e vendem a peso.
AO BAZAR DA MODA
Ra Nova n. 50, esquina da ra de S. Amaro.
NOVIDADES
Para senhoras.
COQUES da ultima moda, enfeita/Ios e lisos, gran-
de sortimenlo.
CHAPELINAS do palha da Italia, guarnecidas com
delicados e elegantes enfeites brancos e de cores
CHAPEUSINHOS e gorras de velludo e de pennas
(alta novidada I) de palha da Italia, a emtiacao,
especial sortimento.
CINTOS de cores e pretos, rico sortimenio ulti-
ma moda. .
CAMISAS bordadas por commodos precos.
LENCOS bordados e com letras, novidade neste
genero
LEQUES a emitaco de marflm, gosto novo e de
sndalo.
GOLINHAS e pannos, a emitaco de guipare.
ENFEITES pretos e de cores para cabeca, ndos
moldes,
GUARNICAO alta novidade I a Marie Rose, nlti-
mamente usada em Pars.
C0RPINH0S de guipare brancos e pretos lindos
modelos.
BOKNOUS de lia seda, cores claras, elegante
moda em Pars.
GRINALDAS de (lores finas.
ESPARTILHOS superiores.
MEIAS supe iores de fio de Escocia.
LUVAS de pelica chegadas pelo ultimo vapor.
ADEREMOS de coral verdadeiro e camafeo, gosto
delicado.
DE PALHA
GARNICOES para vestidos.
TRANCAS para enfeites de coques.
BOTOES lisos e com pingentes para vestidos.
CINTOS alta novidade.
FLORES finas, grande sortimento.
GRINALDAS de ditas para coques.
LAGOS, flvelas, penachos para enfeites.
Para homens.
de li-
CAMISAS com poitos, eolarinhos e panhos
nho lino, lisos e bordados, moda,
COLARINHOS de Unho e algodo.
PUNHOS de ditos.
GKAVATAS de todas as qualidades.
BOTES para panhos e guarnieses para coletos.
CORRENTES de plaqu a emitaco do ouro, lin-
do gosto.
CHAPEOS de pello de seda, forma a Rotchil, qua-
lidade superior.
CHAPEOS de seda, para sol.
MEIAS de superior qualidade.
BENGALINHAS finase chicotes.
LUNETAS aro de ac e tarturaga.
Para crlaneas.
VESTUARIOS completos para baptisados.
SAPATINHOS de merino e setim enfeitados.
MEIAS de seda e fio de Escocia.
CHAPEUSINHOS de palha da Italia.
TOUCAS de fil e setim enfeitadas e de chroch.
BUNECAS vestidas, muito 1 itas e diversos
brinquedos.
Perfumarlas finas.
de Marrar & Lan-
TNICO oriental, verdadeiro.
AGUA DIVINA de E. Coudray e superior agua e
essencia de Colonia.
ESTRATOS e essencias finas e de agradareis aro-
mas para o lenco.
VINAGRES aromticos para toilet
POS DE ARROZ para amaeiar a pelle em paco-
jes e ricas caixinhas com arnuiijj^,'
POS superior para limpar os denles.'
COSMETIQUES de fina qualidada. j
SARONETES, grande sortimento oeste genero e
de superior qualidade.
LEOS de philocome, babosa e antiques.
BANHA fina para os cabellos. "
AGUA de flores de laranja.
CREME de sabo para barba.
Caixas preparadas com-perfumaras finas.
Hludczas finas.
IIMA.
DO
GALLO VIGILANTE
Rua do Crespo n. 9
Os proprietaros deste bem conhecido estabele-
cimento, alm dos muitos objectos que trabara ex-
postos a apreciaco do respeitavel publico, man-
daran! vir e acabam de reeeber pelo ultimo vapor
da Europa um completo c variado sortimento de
finas e mui delicadas especialidades, as quacs es-
tao resolvidos a vender, como de seu costume,
por precos muito baratinhos e commodos para to-
dos, cor tanto que o Gallo.-.
Muito superiores luvas de pellica, pretas, bran-
cas e de mui lindas cores.
Mui boas e bonitas goliinhas e punhos para se-
nhora, neste genero o que ha de mais moderno.
Superiores pentes do tartaruga para coques.
Lindos e riquissimos enfeites para caberas das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cores com vidri-
lhos e sem elles; esta fazenda o que pode haver
de melhor e mais bonito.
Superiores e bonitos leques de madreperola,
marflm, sndalo e osso, sendo aquelles brancos
com lindos desenhos, e estes pretos.
Muito superiores meias fio de Escossia para se-
nhoras, as quaes sempre se venderam per 30000
a duzia, entretanto que nos as vendemos por 20,
alm estas, temos tambem grande sortimento de
outras qualidades, entre as quaes algumas muito
finas.
Boas bengalas de superior canna da India e
castao de marflm com lindas e encantadoras figu-
ras do mesmo, neste genero o que de melhor se
pode desejar ; alm aestas temos tambem grande
quandade de outras qualidades, como sejam, ma-
deira, baleia, osso, borracha, etc. etc. etc.
Finos, bonitos e airosos chicotinhos de cadeia e
de outras qualidades.
Lindas e superiores ligas de seda e borracha
para segurar as meias.
Boas meias de seda para senhora e pa-a meni-
nas de i a 12 annos de idade.
Navalbas cabo de marflm e tartaruga para fazer
barba; sao muito boas.e de mais a mais sao ga-
rantidas pelo fabricante, e nos por nossa vez tam-
bem asseguramos sua qualidade e delicadeza.
Lindas e bellas capellas para noiva.
Superiores agu has para machina epara crox.
Linha muito boa de peso, frouxa, para encher
lubvrinthf t
Bons baralhos de cartas para voltarete, assim
como os tentos para o mesmo fim.
Grande e vanado sortimento das roelhores per-
fumarias e dos melhores e mais conhecidos per-
fumistas.
COLARES DE ROER.
Elctricos magnticos contra as convulsoes, e
facilitam a denticao das innocentes enancas. So-
mos desde muito recebedores destes prodigiosos
collares, e continuamos a recebe-los por todos os
vapores, afim de .que nunca faltem no mercado,
como j tem acontecido, assim pois podero aquel-
les que delles precisarem, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao destes verda-
deros collares, e os quaes attendendo;se ao tiln
para que sao applicados, se vendero com um mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista dwcbjectos que deixamos
declarados, aos nossos freguezes e amigos a virem
comprar por precos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, rua do Crespo n. 7.
Tem para vender em seas trmazens, alm de ou-
tros, os seguintes artigos :
Papel para imprimir.
Perlina azul.
Greve pautado e liso.
Vinhos em caixas de dozc garrafas
Bourgogne.
Herv.
Madeira.
Hennitage.
Chamblis.
Licor de curaco de Hollanda em caixas de vin-
te e quatro botijinhas.
GESSO,
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Grades de ferro
para jardins, porteiras etc.
Nos armazeng de Tasso Irmaos
CA 18 El IXIIO K BE FEIIRO
Para servicos de grandes armazens, para remo-
ver bamicas ou caixoes de um paraoutro, lado pelo
mdico preco de 12*000 cada um.
Farinha de trigo de Trieste
Das tnelhoras marcas Panonia verdadeira) Fon-
taha e grande sortimento das memores marcas de
farinhas americanas.
Saceos de farinha de trigo do
Chile
Todas novas, chegadas ltimamente nos arma-
zens de Tasso Irmaos.
Cemento romano
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Cemento hydraulico 12$
0 melhor para tudo que sao obras para agua, co-
mo assentamento de canos de esgoto, algerozes, de-
posito, tanques d'agua, etc., etc.: em porcoes de
cincoento barricas se far redcelo no preco: nos
armazens de Tasso Irmaos.
Cemento Portland
0 verdadeiro cemento Portland em casa de Tasso
Irmaos.
Grades de ferro, cercas, por-
teiras, etc., etc.
De differentes qualidades para cercados.de ani-
maes, chiqueiros para galinhas ou jardins: nos ar-
mazens de Tasso irmaos.
Barris com breu
Nos armazens de Tasso Irmaos.
CANOS DE BABEO
Na roa Nova de Santa Rita, na antiga fabrica de
sabo, ha para vender por preco o mais mdico
possivel, canos francezes para edificaroes e esgo-
tos de toda a qualidade, superiores a todos os que
aqui tem apparceido pela sua solidez.
PRECOS.
i 400 por cano grande de 3 e meia pollegadas.
1*200 por dito de 2 e tres quartos de dita.
1 000 por dito de 2 e um quarto de dita.
500 ris por pistoleta de 2 pollegadas.
Cotovcllos, curvas e canos de maior grossnra, a
vstase far o preco. Compras maiores de 200*
tem 5 por cento de descont por prompto paga-
mento. Pde-se ver as amostras nos armazens
de Tasso Irmaos.
Tijolos francezes
Para ladrilhar casas terreas comasseioe precos
mdicos, muito convenientes e proprios para ladri-
llios de cosinhas em sobrados, pelo seu asseio e
evitar a passagem de aguas para o andar ;nferior
e mesmo o perigo de fogo, aos precos de 30*000 a
45*000 o milheiro : na rua Nova de Santa Rita, na
antiga fabrica de sabo, e compras maiores de 200*
se far 5 por cento de descont por prompto paga-
mento. Podem-se ver as amostras nos armazens
de Tasso Irmaos.
Velas de esparmacete verdadeiras para lan-
ternas de carros: no armazem de Tasso Irmaos.
Vintao do Porto fino superior: no armazem
de Tasso Irmaos.
O molhor oenoe Cullilor Pr .roe i no arma
zem de Tasso Irmaos.
PAST1LUAS .4S.SU ARADAS
no
DR. PATERSON
De bisinuth e magnezla.
Remedio por excellencia para combate'
a magreza, facilitar a digesto, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu & C.
34-sRua larga do Rosario------34.
VERDADERO LE ROY
del Doctor SIGNORET, nico Sucesor,
RDE DE SEINE, 51, en PABIA.
Prix.6E || 1
aUeul
gozan mim
' pMcio*os n-
I:oshi des-
'perlido la codicia
i ua gran nmero
falsificadores; yr
lo Unto debe exigirse ja
' viidmu Li hol, cuyo
' rtula imputa a t-e^re obre
un fondo vetea'ln de amarillo
llora las (Irmas l II ot t ul n,
asi coma ni r.ombt- S1GNORKT
l ix mstii MtU Mi rapii.
V. B.~Sobre 1 corcho, debajo del papel
' asal que llera el sallo Pistasen Cottik
pegado
el travs del
cuello de la botella,
rtulo amarillo con -
SILLO SL OlIlIhO
risncts.
Por Mi* aBTio da nn ralot
da 100 francoa aceptable so-
bro Paris Londrai.se haca
al mayor descuento postila.
...' r-
AfiA FLORIDA verdadeira
man New-York.
SUPERIORES fita! de grosdenaples de todas as
cores e larguras de vellido preto. e de cores, e
gurguro para cintos.
BABADINHOS e ntremelos borAidos.
GUARNIfOES do seaa de cores para enfeites de
vestidos.
TRANCAS pretas com vidrilhos e pingentes.
BOTOES de cores, brancos e pretos com vidrilhos
lisos e com pingentes.
DEDAES de mad> aperla, de niarfim, do ep e
metal.
THESOURAS finas para costura e unhas.
CAIVETES finos com quatro folhas. E muitos
outros artigos de miudezas que se toma eLfe-
donho menciona-los.
Tudo se vende por presos bastante commodos.
MUS, TINTURA E XAROPE
DE
SICUPIRA

W-'~
Empregado contra as dores rheumaticas, affec-
coes gotosa, syphilis secundaria, effeitos do mer-
cui io, mostias chroaicas da-pelle, hvdropesia etc.
UnieosieposiU) botica da J. de A." Pinto
arga da Rosarlo n. Junto ao quartel
Fazendas de gado.
Venism-se seis fazendas de gado na rl-
beira do Serid, denominadas Boa-Vista,
| de Serra, Mulung, Mundo Nwo, Inga e
Serrote, todas muito boas de criar e de um
ser bem conbcido naquella ribeira : os
pretendentes podem dirigir-se rua do Vi-
ario n. 31, 1 andar, escriptorio do Bario
de Bemfica.
Vende-se a botica da Direita n. 88 :
pretender dirija-so a rua da Imperatriz
loja,
nuen
u. !
Esteiras da India
Em casa de Tasso Irmaos vende-se esteiras da
India de diversos padroes e larguras, por preco
commodo.
Macarthy
Machinas de desearocar algodo.
Hoje que est reconheoido que as machinas de
serrote prejudicam e quebrara a fibra do algodo,
preciso recorrer a niachinismo menos spero,
que produzindo o mesmo servico que aquellas, e
facilidade no trabalho, nao quobrem a fibra da laa,
para que essa possa obter-nos mercados europeos,
a dilTerenca que ha entre o algodo descarocado
por aquellas mencionadas machinas, que estao fi-
candoemdeuzo, peloprejuizo que tem causado,
e o da antiga bolandeira, que nao pode competir
pela morosidade de seu trabalho. E' assim que
estas machinas se tornam as mais proprias para o
nosso algodo, porque ao nar da facilidade e
promptido conserva a fibra da laa, que limpa por
ella, e qualificada na Europa a par da melhor bo-
landeira, valendo assim entre 11 20 por 0/0
mais do que a laa limpa pela machina de serrote.
Estas machinas nao sao novas, pois que ha muito
estao adoptadas no Egypto, aonde as de serrote
foram inteiramente abandonadas, e por isso o algo
dao daquella procedencia, sendo da qualidade do
da nossa provincia, obtem hoje de 10 a g por
0/0 mais do que o nosso : vendem-se a 150^000
nos armazens de Tasso Irmaos.
Oleo de amendoas
Em caixas de 8 latas, cada caixa 100 libras :
nos armazens de TassoIrmaos.
Charutos 4a Havana.
Excellentes charutos da Havana e por baratissi-
mo preco : em casa de Tasso Irmaos, rua do
Amorim n. 37.
Relogios de ouro.
Relogios de ouro de patente com balanco de
chrouometro do famigerado actor John Rogers, no
escriptorio de Tasso Irmaos.
Pianos inglezes.
Pianos inglezes do bem conhecido autor Charles
Cadby, no escriptorio de Tasso.
Ac de muo.
Nos armans de Tasso Jrmaos.
BARRIS DE SALITRE
Nos armazens de Tasso Irmaos.
NOVA ESPERANQA
Rua do %ue.mad=2]
Advertencia!
A Nova Esperanza, rua do Queimado
d. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balanco, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
cadorias pelo baratissimo preco, para assim
diminuir a grande quantidade dos que
tem: assim pois, venham os bons fregue-
zes, e os que nao forem venham ser fregue-
zes, em tempo tao opportuno quando
NOVA ESPEBANOA convida-os pechincha-
rem, pois que para comprar-se caro, n3o
falla aonde e a quem...
PARA 0 MEZ DE MARA
A Nova Esperanra, rua do Queimado
n. SH, recebeu pastillias para queimar-se
em lugar de insenco, para aromatisar no
oratorio dos devotos do mez de Mara.
Elle quer e ellaquer
E' sempre assim. -
Elle (correspondente de Paris) quer sem-
pre primar em nos remetter objectos de
gosto e perfeiro, e ella (loja da Nova Es-
perarla; quer sempre dividir com seus fre-
guezes o que de bom constantemente rece-
be, e por este lidar continuo (d'arobos)
Nova Esperanra rua do Queimado n. 21,.
alm do grande sortimento que j linha,
acaba de reeeber mais o seguinte :
Bonitos broches, puleeiras e brincos de
madreperola.
Papel e envelopes bordados e mati-
sados.
Papis proprios para eneitar bollos e
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultima
moda).
Fitas largas para cinto.
Modernos galles, franjas e trancas de
seda e de la, para enfeites de vestido.
Botoes de todas as cores emoldes notos
para o mesmo fim.
Trancas pretas com vidrilhos sendo com
pengentes e sem elles.
Botoes pelos com vidrilhos com pingen-
tes e sem elles.
Luvas de pellica, camurca e excossia.
Finas meias de seda para senhora e me-
ninos.
Delicados leque de madreperula, mar-
fim, osso e faia.
EsparVilho simples e bordados.
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo sortimento de
miudezas rua do Queimado n. 21, na
Nova Esperanca.
Collares anodinos ellctro-magnett
eos contra as convulces das
crcancas.
N5o resta a menor duvida, de que muito
collares se vendem por ah intitulados o
verdadeiros de Royer, e eis porqae muito
pais de familias nao creem (comprando-os)
no effeito promettido, o que s pdem dar,
os verdadeiros; a Nova Esperance, porm
que detesta a falsificado principalmente no
que respeita ao bem estar da humanidade,
fez urna encommenda directa destes collares
e garante aos pais de familias, que s3o o
verdadeiros de Royer, que a tantas crean
Cas tem salvado d terrivel ineommodo da
convulgoes, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a rua do Queimado
n. 21 comprarem o salva vida, para seu
filhinhos, antes que estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal, quando ento ser -
fficil alcancar-se o effeito desejado, embon
sejam empregados os verdadeiros collre
de Rover.
Vende-se superior cera de carnauba em rtc
cas. por preco mais barato do que em outra quas-
quer parte : na loja do Pavao, rua da Imperatriz
n. 60, de Flix PereirA da Silva.
CUBA DOS CALLOS.
V PELA
Pomada ealotipeau.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo 4 C.
34-Rua larga do Rosaric
Cimento inglez
De primeira qualidade em barris grandes,
que se vende por menos du que em qual-
quer outra parle: na rua Larga do Bozano
n. 34 botica.___________________
Para familias
Grande Bazar, rua Nova ns. f O e
J. de Carneiro Yianna ?__ c .
Acaba de chegar a este estabeleciment
grande porr.ao de machinas para costuras d.
autor Wheeier Wilson, approvadas na ulti-
ma exposico de Paris, as quaes cozem com
dous pospontos toda a costura, e tem a
vantagem de ser to suave o movimento.
que qualquer crianca de oito annos fcil-
mente trabalha, e pode, com este ntrete-
nimento, levar vantagem ao servi_o diario
de trinta costureiras. A comprehensSo _
simples, pois em um quarto de hora se fi-
ca senhor do movimento da maubina, ten-
do a mesma a propriedade de fazer as se-
guintes costuras: pospontar, abamhar
franzir, marcar e bordar, como apresentam
os. desenhos que acompanhammas. Os pro-
prietariqi do estabelecimeato se encarre-
gam de mandar ensinar n'esta cidade, e
garantem entregar o importe dispendido ac
comprador, no caso do nao trabalhar com
perfeico a machina vendida, nao tendo
porm, soffridoella alguma avaria. Ha tam-
bem no msmo estabelecimento machinas
do autor Grower & Baker, de trabalho sim-
plesmente mo, e outras com movimento
dos ps; e mxime todos os pertences das
mesmas machinas, para vender avulso.
Tintura japoneza
Instantnea para tingir os cabellos e a
barba, a lOOO o frasco.
E' a nica approvada e recommendada
por ter sido reconhecida superior a todaa
as tinturas d'este genero.
venda em casa de Gstate Hervelin n.
51. roa da Cadeia n. 51. "
m GAZ GAZ
YERMZES
de superiores qualidades, a pre?os commodos : na
rua do Vicario n. 16, Io andar, escriptorio de
Joaquim Gerardo de Bastos.
Armaco
Vende-se urna armacSo envernisada o envidra-
cada, que serve para qualquer estabe'.ecimento,
como para loja de sapatos, miudei_sf ou outro
qualquer negocio, por preco. commodo : na rua
do Vigarw a. 26,
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster &
C., rua do Imperador, um carregamento de fax
de primeira qualidade; o qual se vende em partidas
e a retalho por menos preijo do que em outra qual-
quer parte.
FUNDICAO DOBOWMAN
lina do Brum n. at.
Machinas de vapor.
Rodas d'agoa.
Moendas de canna.
Taixos d ferro, batido fmdido.
Rodas dentadas, para moer tom agoa
vapor e animaes.
Alambiques de ferro.
Formas para purgar assucar.
E outros muitos objectos, etc. etc., pr p ios para agricultura.
v
a>
a
J
Vendem Augusto F. de Oliveira & C. rua
Commercio, a. 48,


Diario de Pernambuco Segunda feira 10 de Maio de 1869.
*
NOVIDADE
>
i
lM\
BOA-VISTA
ARARA
Declara os seus freguezes que aecebeu
diversas qualidades de fazendas que estn
expostas a venda pelo baratissimo preco,
como verifo deste annuncio. Ra da Im-
peratriz n. 72.
O proprietario," Lourenco Pereira Gui-
mares.
CAITAS FRANCEZAS a 280 re.
Vendera-se chitas francezas a 280, 320,
360 e 400 re. o covado. Ra da Impera-
triz loja da Arara n. 72.
MADAPOLO A 33000.
Vendera-se pecas de madapolo de 2 i
jardas a 43, 63, 73> 83, 90 e 10(5. pecas
de algodao 43, 53 e 74000.
CORTES DE CALCAS A 640 rs.
Vendem-se cortes de' calca de castor e
brim para calca de homem a64;> e800rs.
brins de cores para roupas de meninos e
homens a 400 e 500 rs. o covado.
RISCACO FRANCEZ FINO. 360 re.
Vende-so riscado francez para vestido
de senhora a 360 rs. o covado.
'Gassa franceza a 320 e 360 rs. o covado.
ALPACAS DE CORES a80 rs. O COVADO
Vendem-se alpacas de cores para vesti-
\ vdo de senliora a 800 e 900 rs. o covado.
iLasinhas a 9-tO rs. o covado.
Vendem-se laasinlias para vestido de se-
nliora a 240, 280, 320 e 360 rs. o cova-
do,
Roupa feita de todas as quall-
des.
Vende-se roupa feita, calcas de casemira
paletos e colletes de todas as qualidades,
tudo por muito barato preco.
Cortes de barejes de la a
#.
Vendem-se cortes de barejes de lia para
vestido de senhora a 25 0 e 30000. Ra-
ides de 30 arcos a 10500 ; ditos moder-
nos de cores e brancos, 55; chales de to-
das as qualidades; casemiras prctas e de
cores por barato preco; brins pardos e
brancos e de cores de linho tinos tudo isto
por precos mu o baratos, s com o fim de
vender para apurar dinhciro e d-se amos-
tra das fazendas.
0<$ordeiro previdente
Una do Qiseioiado a. IB.
Novo e variado sortimeuto de perfumaras
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que effectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber ura outro sortimento que se torna
notavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e commodidades de pre-
cos ; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciacSo
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao so afas-
tando elle de sua bem conhecida mansidSo
e barateza. Em dita loja encontrarao os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray & Lamman.
Dita de Cologne mgleza, americana, fran-
ceza, todts dos memores emais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
una aenor ae na angeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para toilei.
Elixir odontalgico para conservacjo do
asseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
ENFEITES DE PALHA PARA VESTIDOS,
CHAPEOS E COQUES.
O Cordeiro Previdente ra do Queima-
do n. 16 acaba de receber um bello sorti-
mento de trancas de palha para enfeites de
vestidos, outras para chapeos, coques etc.
tudo isto est sendo vendido com a sua bem
conhecida commodidade de precos.
ALEM D'AQUELLES.
Recebeu outros lindos enfeites de seda
para vestidos ; assim como um variado sor-
timento de galles de 15a, babadinhos de
cambraia com bordados de cres, cuja va
riedade de gostos os tornam recommenda-
dos e apreciados; compareci pois os pre-
tendentes que sero servidos a contento.
TO BEM RECEBEU.
Novo provimento de bicos e rendas de
guepure.
LUVAS DE PELLICA.
De todas as cores tanto para homerv
como para senhoras, constantemente achar-
se a venda na loja do Cordeiro Previdente :
na do Queimado n. 16.
Vinho degestivo de
chassaing
COM-
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
das digestes difficeis e completas, acalmai
as dores gastralgicas, e reparar as forcas
produzindo urna assimulacjio completa do?
alimentos; sendo mais um exilente tnico.
PHARMACIA E DROGARA
DE
Bartholomen f.
34RA LARGA DO ROSARIO34
Salitre
Vende-se salitre em barriquinhas
Vigario n. i'", Io andar.
na ra do
GRANDE LIQUIDACO
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DO
qBoa wa mmwawi^^ &
DE
Flix Pereira da Silva, successor de Gama
& Silva
0 proprilario d'este estabelecimento convida ao respeitavel publico desta ca-
ntal a vir surtir-se no grande estabelecimento que tem de fazendas, tanto da moda como
le lei, e as pessoas que negociam em pequea escalla, tanto da praca como do matto-
esta casa poderSo l'axer os seus sortimentos em pequeas e grandes porc5es, venoen-
lo-se-lhes pelos precos que se compram as casas inglezas ; assim como as excellentis,
mas familias, poderao mandar buscar as amostras de todas as fazendas, ou mandare-
nos levar em suas casas pelos nossos caixeiros, para o que acha-se este estabelecimen-
o aberto constantemente desdo s 6 horas a manha s 9 da noute.
O atoalhado do Pavao. AS CAMRRAIAS DO PAVO
Vende-se superior atoalhado de algodo Vendem-se finissimas pecas de cambeaias
;om 8 palmos de largura, adamascado a Uzas transparentes tanto inglezas como suis-
3200 a vara; dito de linho fazenda muito
iuperior a 33200 a vara ; guardanapos de
inho adamascados a 43500 a duzia emiuito
inos a 83000, e ditos econmicos a 33500
i duzia.
Pustes para vestidos brancos
a40.
Veiidem-se os mais modernos fustes bran-
cos flexiveis com padroes de listas e de
lpicos proprios para vestidos e roupas de
nenino a 640 rs. o covado, na loja e arma-
.em do Pavo ra da Imperatrizn. 60, de
Flix Pereira da Silva.
RABADINHOS
Vendem-se finissimos babadinhos, tiras
cordadas e ntremelos, mais baratos do que
im outra qualquer parte, assim como espar-
lhos dos mais modernos, no armazem de
Flix Pereira da Silva, ra da Imperatriz
a. 60.
ALTA NOVIDADE
A LOJA DO PAVO
Gurgorao- de seda
Chegaram pelo ultimo vapor os mais bo-
atos gurgures de seda, proprios para ves-
idos, sendo lisos e lavradinhos, com muito
ustro, garantindo-se que a fazenda mais
inda e de mais phantasia que este anno tem
negado a este mercado, e vende-se por
proco muito razoavel, na ra da Imperatriz
a. 0, de Flix Pereira da Silva.
ALPACAS LAVRADAS PARA LUCTO.
Vende-se na loja do Pavao, as mais mo-
dernas alpacas lavradas para lucio, sendo
muitolargasepelo barato prego de800rs. o
aovado, s na loja e armazem do Pavo, ra
la Imperatriz n. 60 de Flix Pereira da
Silva.
CHAPELINAS
DA
ULTIMA MODA
Chegaram para a loja do Pavao as mais
ricas e mais modernas ciiapelinas rica-
mente enfeitadas, *com enfeites e fitas de
setim e de todas as crese com ricos bicos
de blond e as mais lindas e finas flores,
vendendo se cada urna pelo barato proco de
15)5000, garantindo-se serem muito mais
bonitas do que outras que se vendem em
outras partes a 203 e 253, -e entre ellas
lia mais do que um modello, tambem tem
muitas de pratinho, proprias para mocas e
iTltlaiiiuo oto na civi fin \vn t.ifi i-i / r ftQ
loja do Pav3o, do Flix Pereira da Silva.
Explendido sortimeTitx) de
11$UA DO QUEINAD0--11
> DE
AUGUSTO PORTO & C.
Recberm superiores vestidos de blond com manta e capella para noivas, que
vendem-se por precos mais mdicos do que em qualquer outra parte.
SAHIDAS DE BAILEde cachemira branca e de cores o que ha de mais lindo.
BASQUINESde renda preta, e de gorguro preto, o que ha de mais
elegante. ; ,
CHAPEOS DE SOLpara senhoras delicadamente bordados.
BALESbrancos e de cores para senhoras e meninas, espartilhos, saias bor-
dadas, e saias de 15a com barras de cor.
GORGUROde seda branco e preto para vestidos, sedas de cores, moirean-
tique branco, e grosdenaple branco, de cores e preto, prineczas, boiabazinas pretas,
alpacas de muitas cores, e lindos cortinados bordados.
YERDADEIRO LE ROY
de SIGNORET, Docteur-Mdecin
Ru de Seine, 51, PARS.
4^0 **
Km cada garrafa, Tal, entre a rolha e o papel azul
que lera o mi u linelr, um rotulo Iniprraso em ara
rrlio enm o Sello Ihvrul o* sotbrso fbihcfz.
. B. remaltendo-te una Ultra de 600 tranco
sobre Pars, aceitavrl a i.O diaa de rlsta, ao mximo
goza-te do abatlmrnlo e do malnr descont.
Deptwito principal ^
lo IfRitinio Le Ro/ /T^^''
rm Caza do nosto ^i^/ ots
em
nico agente pele
Brazil a Ski Anto-
nio Fiunc : de La-
cenda na B^liia e
nin principis phar-
macrut^cos.
RAP POPTLAP.
DA
FABRICA NACIONAL DA BAHA
DE
TEIXEIRA FREDERICO & C.
Acaba de chegar a este mercado urna porgo
deste ptimo rapi-, nico que pode supprir a falta
do princeza de Lisboa por ser de agradavel perru-
ne. E' fabricado pelo systema do Areia Preta,
porm tem sobre este a vantagem de ser viajado,
o que para este artigo uma especialidade. as
pracas da Baha, do Rio de Janeiro e outras do
imperio tem o Kap Popular sido asss aecuibido,
e provavelmente aqui tambem o ser, logo que
eja coubecido e apreciado. Acba-se venda
por preco coramodo, e para quem comprar de 50
libras para cima, far-*e-ha um descont de 5 0/0,
e de 800 libras para cima .o de 8 0/0 : no escrip-
torio de Joaquim Jos Goncalves Beltrio, ra do
"lommercio n. 17. ________________________
Pars, 36,RaVivlenna, D*
CHABLEmdecin
ASENTKHUIHAUAS 11KSSKXI Ath, AS AFFEfr
{OF.S 'UTANRAS.F. ALTERAQQESDO SAWOUK.
I iO0O0curudaam/nnynl
1 nutultu. hrj>. Km
romixoe*.acrtmoniaj*L
l'ereoM, viciotat do tH-
_jut i Dirut. *li$r*t>
do ttmoni. lXarup vagetal ua mercoriol.tH^ea-
!! cria HAN O MINI'.HAEtT
tomao-se. doua por semana, sejuinrto o iracuaaaata
Dfi .iroitivi : t en i regado na mesmas nolMtiai.
Bata Xaropa Ciiraclo dt
sarro da CHABLB. ara
isamediaia maauajaalajtMl
poroacoo, rtlaxacao,
t ebilidvU. ifm*J-
sMstM os /lunu /iore branca* da i
Batata
Citraeto
HMmMu. Pomada qaa as ara a trm i
POMADA ANTIHERPenCA
CMirai aaa mffteeot eutanta*
PILULAS VEGETAES DEPURATIVA*
o a> Caiatla. ada arMM ni i
a Waaio.
Cera de carnauba
Vende-se na ra do Queimado n. 13, primein
andar.________________ ________
Veade-se um escravo, offlcial de ferreiro,
?indo ulmamente do norte : no escriptono de
loaajQim Jos Goncalven Beltrio, na do Trapi-
be.a 17.
sas tendo mais de vara de" largura, pelos
precos de 5)51000 at 100000 a peca, assim
como finissimos organdys branco liso que
serve para.vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 1(5000, a vara, na loja do
Pav5o ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Roupas para homem
Vendem-se superiores palitts de panno
sobrecasacos forrados de alpaca u de seda,
camisas inglezas e francezas com os peitos
de esguiao, ceroulas francezas de linho e al-
godo, meias cruas inglezas superiores, ca-
misas de flanella e de meia de.la, assim
como neste estabelecimento-existe um grande
sortimento de pannos pretos, e de casemiras
inglezas de cores, e que se manda fazer
qualquer obra a contento dos Srs. fregue-
zes, e promette-se-lhes que serSo servidos
com a maior promptido e muito mais ba-
rato do que em outra qualquer parte
na ra da Imperatriz n. 60,de Flix Perei-
ra da Silva.
Cortinados
Para camas e janellas.
Vende-se um grande sortimento dos me-
lhores e maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 12^000 rs. cada par at 250000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
Cretone para leiwjes com 10
palmos de largura a 2$,
Acaba de chegar esta nova e excellente
fazenda braaca propria para lences de um
s panno, garantindo-se que um metro e
uma quarta eu um.metro o moto d um
excellente leagol de um s panno, assim
como esta boa fazenda tambem muite
propria para toalhas de meza, rosto etc. e
outros mystores e vende-se pelo baratissi-
mo preco de 20 cada metro.
ALPAGAO DE CORDO PARA VESTIDO A 1 i
Cliegou esta nova fazenda com o nome
de alpaco, sendo de cord5o e com mais
largura do que a alpaca, com as mais lindas
cores, como sejam Bismark, lyrio, perolas,
roxo, cor de canna, magenta etc. e vende-
se pelo baratissimo preco de 10 o covado.
ESGUIAO DE LINHO DE 12 JARDAS A 10*V
Vende-se pecas de esguiao de linho, fa-
zenda superior, com 12 jardas cada peca, a
100000.
ALTA NOVIDADE
A
Loja do Pavfto.
GURGURES PARA VESTIDOS A 10000,
0 COVADO.
Chegaram os mais modernos gurgures
.para vestidos, sendo de todas as cores, como
sejam vertie, azul, rosa, bismark, perola,
rxo & & tendo quasi quatro palmos de lar-
gura e vende-se pelo baratissimo preco
d 10000, cada covado nicamente no ar-
mazem de Flix Pereira da Silva, na ra da
Imperatriz n. 60.
Grosdenaples preto
Vende-se um grande sortimento dos me-
Ihores grosdenaples pretos, tanto lar-
gos como estreitos, sendo de 20000 rs. o
covado at 40000 rs. garantindo-se que
n'este genero ninguem tem melhor fazenda e
que se vende mais batato do que em outra
qualquer parte, na^rua da Imperatriz n. 60,
de Flix Pereira da Silva.
Grande expsito
DE
CASEMIRAS DE CORES NA LOJA DO
PAVO
Chegaram as mais bonitas e mal moder-
nas casemiras de cores proprias para calcas
coletes e palitts, tendo at das mais nas
que tem vindo ao mercado com flos de seda
e vende-se mais barato do que em outra
qualquer parte, por haver grande sortimen-
to de varios precos, na loja e armazem do
Pav5o, ra da Imperatriz n. 6h, de Flix
Pereira da Silva.
roupas feitas
NA LOJA DO PAVO A RA DA
IMPERATRIZ N. O
Acha-se este grande estabolecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitts e coletes de' casemira,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesroa loja
tem um"bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer poca de obra, coma maior promp-
tido volitarle do freguez, e nao sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello ortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodSo e outros muitos artigos,
proprios para homens e senhoras pfomet-t
tendo-se-lhe muito mais barato do que em
outra qualquer parte. Na ra da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
COLCHAS PARA CAMA A 50000.
Vendem-se colchas de fustao adamasca-
das para cama, pelo barato preco de 50,
De sapenor qflalidade da mu accredita- de pe^ncha, na ioja e armazem di.
da fabrica de Risquit Duboufh d L., em pav0i ^ da Imperatria n. 60, de Flix
cognac uma das que mais agurdente de Pereira da Silva.
cognac, fornecem para o consummo do
DEPURATIF
dn SANG
PLUS DE
COPAHU
injoafio benigna amprega-a com o Xar*a t
teto ata Vto.
*>0 CtUtlViA^
NOVO EXPLENDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis-
lain
Tintura indelevel para Ungir os cabellos,
sem manchar a pello.
A bem conceiluada agua-florida de Guis-
lain que ento era desoonhecida em Per-
oambuco, j boje estimada e procurada
outros imi"
Ditos com ditas de velludo,
tando charao machetado.
Ditos com ditas de marroquim coi
e guarnico, dourada ou prateada.
Coras e tercos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento de leques
por seu efficaz resultado, e anda mais se-i todos de madrcperola, madreperola e seda,
ra, quando a noticia de seu bom effeito e a sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
experiencia tornar de todos conhecida. I e faia etc. etc. tendo nos de sndalo alguns
A agua-florida de Guislain composta uni- com 4 vistas, e outros japonezes enfeitados
camente de vegetaes inoffensivos, tem a de flores.
propriedade extraordinaria de dar a cor pri-
mitiva aos cabellos, quando estiverem bran-
cos, e Ibes restituir o brilho perdido, e as-
sim como preservar de erabranquecer, sem
ser prejudicial de modo algum.
E' porm necessario fazer conhecer* que
o bom resultado produzido pela agua-flori-
da, nao instantneo, como muitas pes-
soas tal vez supponham, mais sim ser pre-
ciso fazer uso d'ela, trez ou quatro vezes,
e logo se obter o fim desejado, como bem
provam testemunhos de pessoas insuspei-
tas, e d'ent5o por diante, basta usa-la duas
vezes por mez, contando sempre com o bom
xito, podendo a experiencia ser feita em
outra qualquer cousa.
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
da na bem conhecida loja d'Aguia Branca
ra do Queimado n. 8,
A Aguia Branca, contando com a protec-
c2o de sua boa freguezia, tambem capi*^*
iii nau ni a uvouiU?i.i,u, yiucurauuo sem-
pre corresponder a idea favoravel com que
a honram, e em prova ao que fica dito, d
como exemplo jo explendido sortimento
que acaba de receber, ainda mesmo achan-
do-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros que
$3o de sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros de missa
i orac5o, obras de apurado gosto e perfei-
Co, sendo: com capas de madreperola e
tocaBtes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marfim igualmente
bonitos.
Bonitas voltas grandes de aljofares azues.
Voltas de cerrente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de fio de Escocia abertas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodSo, alvas, e
cruas para meninas e senhoras.
Luvas de fio d'Escocia, torcal, e seda
para meninas e senhoras.
Meias de la para homens, mulheres e
meninos.
Gollinhas e punhos bordados obra de
muito gosto.
Entre-meios finos tapados e transparen-
tes com delicados bordados e proprios
para enfiar fita.
E OS PRODIGIOSOS
I
Ann'eis e collares Royer para creancas.
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
CTliv i\o* mnnnOC nll pAnlmnie
Lindas cestinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caixinhas devidro enfeitadas
com pedras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para enfeitar coques.
Bello sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gen s.
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonitas.
mvALmtf __.....
Ruado Queimado ns. 4.9 e 57
tojas de miudezaz de Jos de
Azevedo Mata, est acabando
com as miudezas de seus estabe-
lecimentos por tsmqueram apre-
ciar o que e bom e baratissimo.
Pares de sapatos de tranca fa-
zenda nova a .....
Pares de sapatos de tapete
(s grandes) a. ". .-
Duzias de meias crua j>ara ho -
mem a........
Tramoias do Porto fazeida boa
epelo preromellior 100 attos a
vros de misses abreviadas a .
Duzia de baralhos francezes muito
tinos a 20400 e.....20800
Silabario portuguez com estam-
pas a ........
Gravatas de cores e pretas muito
linas a........
Ouzias de meias para senhora fa-
zenda boa a......
Redes pretas lizas muito linas a
Cartoes com colchetes de latao
fazenda fina a......
Abotuaduras de vidro para colete
fazenda fina a. .
Caixas com penna d'aco muito
unas a 320, 400, 500 e .
Carios de. linha Alexandre que
tem 200 jardas a .
Carreteis de linha Alexandre de
70 at 200 a......
Caixas com superiores obreias
de massa a ". .
Duzias de agulhas para machina
Libras de pregos irancezes di-
verso tamanho a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a. .',('. .
Talhcres para meninos muito
finos a. ,......
Caixas o ni papel amizade muito
6no a........
Caixas com lOOenvelopes muito
tinos a........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a.......
Thezoiiras muito finas para
unhas e costuras a. .
Tinteiros com tinta preta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a. .
Duzia de phosphoros de segu-
ranca da melhor qualidade a
400 e........
Pecas de fita branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha com 400 jardas
Resmas de papel de pezo azul
muito lino a......
Pecas de fitas bordadas com 3
varas a ...... .
Ditas de ditas bordadas com 12
metros de 20000 a .
Crozas de botoes de loufa muito
finos a........
r
SOFFRENIENTOS DESTOMAGO, CONSTPALO.
Cora em poucos das pelo carv&o de ielloc em p ou em pastilhaa.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. Essasafrete*rfodb-
sipadas rpidamente pelas perolas D'ETHER t* I' CURTIR.
ANEMIA, A PALLIDEZ e os soffrimentos que necessitam da
emprego dos ferruginosos sio sempre combatidos com o meliior resultado
pelas PilulAS OE VALLET. Cada Pilula tem iocravado o noce YALUT.
PO DE ROG. Sasta dissolver um frasco d'este p em meta
garrafa d'agua para se obtr uma limonada agradare! que purga sera l-
ser clica*. .
VINHO DE QUINIUIY1 de latarraqu*. Este vinho, um dos
poucos cuja composi^ao garantida constante, uma das melhores pre-
paragoes de quinino, sem accjjo notavel sobre os convalescentes, dando-
Ibes Corea e apressande valla a saude. Cura as febres antigs qua re-
sisti ao sulfato de quinino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte d'estas moles-
tias, cerno as sciaticas, lombagos, catarros, e todas as dores nervosas en
geral sio curadas pelas perolas oe cssencia oe theruemtina do
Or. Clertan. 0 prolcssor Trousseau em seu Tratado de therapttaic* acn-
seiba as para serem tomadas na occasio do jantar, na dae de 4 12.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTHtu
Garantido puro e de prmeira qualidade, um dos poucos aprovados pela
Academia de medicina.
TIS0. Todos etUx medicamentos foram aprovades pela Academia
imperial de med\cina de Pars.
Rio-Jtr.tir*.
Baha...
DEPOSITO
aa Varis, I* FIIS1IIS9, I, raa aeh
DoroftciEu.1; Hiuhji i Pernambuco. Masus et O.
1 Otara.....Masan et O.
TtlDSMS.
gasas et O.
COGNAC.
POS
PharmaetvHco
kmrtua
i* academia
ia medicina.
Reino da Inglaterra.
Vende-se em casa
commercio n. 32.
de Th; Just, ra do
Taberna
Vende-9e o e?Ubetecimehto sito no paleo da Pe- p""v3n" "roadaTrnratrl7 n 60
nhan. i* com P0UC09 fundos, e |m cmodos S ^P Kiv, P
para amia: a tratar no mesmo.
Madapolo enfesiado a 8S500
Vende-se superior madapolSoeufestado,
sendo muito encorpado, para carnizas, e
tendo cada peca 2 i jardas^ pelo baratissi-
mo proco de 8d300t na loji e armazem do
De Flix.
Pereira da Silva.
f preptrtQoes femginoeas liquidas tem desde muitos annos merecido a approvacio
especial dos mdicos, porque ellas obrio mais rpido e seguramente do que as plalas, e
sio mais fcilmente toleradas pelos doentes.-Os Pos ferro-manganicos possuem a inafpre-
ciavel vantagem de poder offerecer n'um instante uma agua ferruginosa gaseosa, de gosto
agradavel, mais activa do que as aguas mineraes, e comeado de mais um elemento precioso,
ti aiaga msq. que sempre se aclis ao sangue, junctamente com o ferro. Emprego-se em
todas as molestias que tem por causa o empobrecimento do sangue, assim romo para vigorar
os temperamentos debis e lymphacos. A ehlorou,u Perias brancas, dresd'etloinaao,
a irregularidad* da menttruac*> e amanorrha ou suppressao do menstruo, ceden rpida-
mente a sen emprego. Devenios mencionar aqu un faci aotavel, isto que os doentes cura-
doa pela agua preparada com estes pos esto muito meos expostos a recadas do que
aquelles que forao tratados pelu preparscoes ferruginosas ordinarias.
Deposito em Pernambuco, a iau de Maast** O. ^^__
<>.-/; '.
2^000
lfiOO
3|J800
200
2000
r5320
3800
4(5000
320
,S020
,5500
13000
3I0U
3ioo
3040
23000
3240
3120
3240
700
3600
3320
3500
3320
3160
500
2X)
60
23500
500
33O0O
160
Vende-se por commodo pre^o um carro novo
de quatro rodas com un boi : na ra do Jasmim
n. 11._____________________________________
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo eflicaz, e prefervel a todos os
cpnhecjdos. i nela certeza de seu resulta-
do, e ja pela fcil applicacao as creancas,
quasi sempre mais atacadas de to terrivel
e muitas vezes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia c drogara.
DE
Barthcmcu A C.
34Una Larga do GlosarioS4
VENDE-SE
EM CASA DE H. LEGER, RA DA CRUZ NU-
MERO 68 :
Vaquetas para carros
Conrea envernteados para guarda-lama.
Sillas envernigadaB.
Frisos lio metal hranco e amarello para cairo?.
Galoes dq seda e laa para carros.
ESCRAVOS FGIDOS.
Fugio no da$2 de marro prximo pascado,
do engenlio Pirana, termo de Nazareth, o escravo
de nome Goncalo, com os seguintes signaes : es-
tatura regular, um tanto grosso e acatrosado, es-
padaudo, rot> tirado, nariz comprido. meio barri-
gudo e embigudo, pernas linas e um tanto arquea-
das, falla man-a o cheia, cor prela e lustros*, urna
cicatriz no largato do braco diivito, foi do sertao
do Apody. Recommenda-se a captura aos capi-
laes de campo e a< autoridades policiaes, e quem
leva-lo ao seu senhor Antero Florentino Pessoa de
Mello ao engenho cima dito, ser generosamente
recom|iensado.
Fugio de bordo do palhabole nacional ava-
ro, um mulato claro de nomo Justino, estatura re-
gular, cabellos carapinhos e meios ruivos, pouca
Barba, Wm urna pinta preta no can'o do olho di-
reilo e um lallio as costas ao mesmo lado ; levou
vestido camisa de chita com listas verdes, e usa
de urna cinta com borla encamada para apertar
as calcas, natural do Santa Anna do Matto na
provincia do Hio^rande do Norte, para onde tai-
vez queira ir. ftnbem muito desembaracado no
fallar. Recommenda-se aos mestrs de bareaea
ou a qualquer pessoa que o agarrar, e levar a ra
dn Trapiche n. 4 Ou a bordo do referido navio que
ser generosamente gratilicado.________________
ATTENCAO
Fugio no dia 14 do enrrente, de casa de sen se-
nbor, na povoaca do Monteiro, parda Anna, de
16 annos de idade, pouco mais ou menos, cabellos
corridos, que costuma trazer enrolados da parte
de detraz e levantados na frente, testa estreita,
olhos pardos e um pouco empapucados. nariz cha-
to, algumas marcas de bexiga no rosto, ps gran-
des, e ouve pouco do ouvido direito, levou vestido
novo de. chita com listras roxas e brancas, e sapa-
tos de marroquim ; desde j protesta-se proceder
com todo o rigor da le contra quem a Itouver no-
minado : roga-se as autoridades policiaes ou a
qualquer pessoa n sua captura, levando-a ao largo
do Corpo Sanio n. 19. _______________
Fugio da cidade da Victoria, acarea
de 20 dias. o escravo Luiz, crioulo, com os
signaos seguintes: bonito corpo, bem pre-
o, pouca barba, rostredoodo e b'm can-
tudo na testa, falta de 3 a 4 denles na
frente, tem marca de chicote as costas e
nadegas, idade 30 annos pouco mais ou
menos; desconfia-se qu elle esteja na ci-
dade de Olinda no lugar Pcixm lio, onde
foi visto, e tambem preso em Olinda e re-
mettido ao seu ex-senhor em Brejo da
Madre de Deus no lugar Tabocas: d-se
1003000 a quem o trouxer e entregar ao
barao de Nazareth, ra do Imperador n.
77 Io andar.

r


8
Diario de Pernambuco Segunda fer 10 de Maio de 1869.
Minas-
do Sul.As respec-
ASSEMBLA 6ERAL
CMARA DOS SRS. DEPUTADOS
12* SESSO PREPARATORIA, EM 18 DE
ABRIL
PRES1DBNC1A 90 Sil. NEMAS.
(fhntiiuiaco)
Ao mcio dia, frita a chamada, veriflca-se
haver numero safficieate, abre-se a sesso.
sendo lida e apjirovada a acta da anterior.
O Sr. 2.aSpKTAiiio, servando de 1. da
conta ilu
i.niKNTi:
Tres oflkios do ministerio do imperio,
enviando adafrolativas s eleicoes feitas
nas provincias daJrk) de Janeiro,
Geraes e Rio-Grande
livas commissoes.
Outro do senado, participando haver na
corte numero suficiente de membros para
abrir-se a assembla geral. Inteirada.
Urna representado contra a elei^5b feita
na matriz da villa do Joazeiro, provincia
da Babia.A segunda commisso de po-
deres.
L-se, e approvado sem debate o se-
guinte requerimento:
Al* commisso de poderes, para dar
parecer'Sobre as eleicoes a que ltimamente
M procedeu na provincia do Rio-Graade do
Norte, requer que se pecam ao govemo as
acias da eleico primaria em todas as pa-
rochias da mesma provincia. .
Sala da commisso, em 28 de abril
de 1869.L. A. da Silea Nunes.L. Joa-
roa de OliveiraManoel Francisco Correa.
Jos Calmon N. V. da Gamx.
Lm-se, e vo a imprimir para serem
submettidos votaco cinco dias depois,
na forma do regiment, os seguintes pare-
ceres :
Al* commisso de poderes, a quem
forana presentes as copias autbenticas das
eleicoes primaria e secundaria, e da apu-
raco geral, que trveram lugar a 31 de Ja-
neiro, 2 e 3 de marco do corrente anno,*
para deputados assembla geral pelo Io
districto da Parahyba, verificou que falta-
vana as actas das eleiroes primaria relativas
s freguezias da Taquara e Alhandra, colle-
gio d'este nome, com 0 votos, que foram
tomados em separado, segundo consta da
acta respectiva, e examinando as actas de
todas as demais eleicoes, achou que se tinha
observado no processo eieiloral todas as
formalidades legaes, obtendo Votos para
deputados geraes os Srs. Drs. Diogo Velho
Gavalcante de Albuquerque 466 votos, Ani-
zio Salathiel Carneiro da Gunlia 453 votos,
Baro de Mamanguape 414 votos, padre
Francisco Pinto Pessa 60 votos, alm de
outros que se lhe seguiram com menor
votaco.
Nao alterando o resultado da votaco
a falta das actas das freguezias da Taquara
e Alhandra, 6 a commisso de parecer:
t 1. Que sejam approvadas as eleicoes
primarias de todas as parochias do Io dis-
tricto da Parahyba, excepeo das de Alhan-
dra e Taquara.
2. Que sejam declarados e reconheci-
dos deputados os Srs. Drs. Diogo Velho
Cavalcante de Albuquerque, Azinio Salathiel
Carficiro da Cunha e Baro de Maman-
guape.
2." Que sejam enviadas commisso
as autbenticas que faltam, para a respeito
d'ellas dar o seu parecer, sendo requintadas
do yorerno.
Sala das conferencias da Ia commis-
so, 28 de abril de 1869.L. A. da Silva
tbtes. Justino Domingues da Silva.
J. A. Corn'a de Oliveira.L. J. Dttque-
Estrada TeixeiraJos Calmon.
A 2* commisso de poderes, a quem
foram presentes as copias autbenticas das
actas das eleicoes primaria e secundaria
para deputados i assembla geral, que tive-
ro lugar no Io districto da provincia das
Alagoas, vem apresentar cmara dos Srs,
deputados o resultado do exame a que pro-
cedeu nas ditas actas, nao lhe tendo sido
offerecidos outros documentos sobre que
devesse emittir parecer, nos termos do re-
------
por em
duvida
nada encontrou que possa
sua leguliiade.
< No alterando a falta das actas das fre-
guezias de S. Bento, Porto de Pedras
Quebrangulo o resultado final da elaiclo
dos deputados do districto, a commisso,
vista do exposto, propoe :
t Io. Que sejam approvadas as elelcOes
primaria e secundaria, de que a commisso
tena pleao cOBhecimento.
2. Qoe se*repieira que sejam en-
viadas as a&thentiois que faltam para sobre
ellas dar parecer :
* 3o. Que sejam reconhecidos deputa-
dos pelo mesme districto os Srs. Drs. Ja-
cintho Paes de Mendonca, Manoel Joaquim
de Mendonca Castello Branco e Matheus
Casado de Araujo Lima Arnaud, que reuni-
ram a maioria dos votos.
t Sala da 2* commisso, 28 de abril de
1869.Custodio Cardoso Fontes.Candido
Torres Filho. A. M. Perdigo Malkeiro.
Fausto de Aguiar.Caedo. Conde de
Baependy.
A' 2a commisso de poderes foram pre-
sentes as actas das eleicoes primaria e
secundaria da' provincia do Espirito-Santo,
excepeo da da parochia de Linhares, de
urna das duas feitas na parochia da Barra
de S. Matheus e da do collegio de Bene-
vente.
E tendo verificado a commissio :
* Que daquellas actas que examinou nao
consta ter-se preterido no processo eleito-
ral formalidade alguma substancial, nem
haver contra sua regularidade protesto ou
reclamaco.
Que os votos das duas freguezias men-
cionadas, nao podiam influir no resultado
geral da eleiclo, visto que do apenas a Ia
3 eleitores e a 2a 7, *o terceiro cidado
votado para deputado teve um so voto.
E' de parecer :
< Io. Que sejam "provadas todas as
eleicoes primarias da provincia, exceptuadas
smeate as das duas ditas parochias de
Linhares e da Barra de S. Matheus.
* 2o. Que se requesitam a acta da *
destas parochias e a da eleico feita na
matriz da 2a sob a presidencia do Io juiz
de paz.
i 3o. Que tambera se requesite a do
collegio de Benevente.
4o. Que sejam reconhecidos deputados
os Sis Drs. Luiz Antonio da Silva Nunes e
Custodio Cardoso Fontes.
Sala das conferencias da 2* commisso
de poderes, em 28 de abril de 1869.
Fausto de Aguiar.Caedo. Casado.
trido de S. Paulo e da provincia de Santa.
Gatharina, os quaes concluem asara:
?orlante, a commisso de parecer:
1. Quefiqae adiado o.nconhecimen-
to das eleicoes primarias das freguezias do
Bairro-Atto, Rio do Peixe, Lonena e'Emba,
at qne sejam presentes commisso as
respectivas eopiasfBtheiHias dos actos.
2. Que fique igualmente adiado o ne-
conhecimento-dos podare* dos eletefes da
fregoezia do Buquira at que o govemo
envi A .cansara copias m tos da presi-
dencia da provincia de S. Paulo, relativos
Gxaeo do numero de* eleitores-da mes-
ma, bem como da de Taubal, da qual foi
ella desmembrada.
3. Que sejam approvadas as eleicoes
primarias de todas as outras freguezias do
mesmo districto e reconheeida a legitimi-
dade dos poderes dos respectivos eleitores,
excepeo dos dous menos votados da,pa-
rochia de Taubal, respeito dos quaes
dever a cmara adiar a sua decido para
a proferir quando tratar da questao relativa
ao numero de eleitores da parochia do
Buquira.
4. Que sejam reconhecidos e declara-
dos deputados pelo referido districto, os
Srs:
Dr. Manoel Antonio Duarte do Aze-
Dr. Antonio Goncalves Barbosa da
1.
vedo.
2.
Cunha.
* 3." Dr. Joaquim Floriano de Godoy.
Sala das commissoes, aos 9 de abril
de 1869.A. A. da Silva Caedo.Casa
do.A. M. Perdigto Mal/viro.Camilla
Figueredo.J. P. -Machado Portella.Cun-
dido Torres Filho.Conde -^e Baependy,
com a dadaraco de que a mformaco que.
se pede relativamente s parochias Je Bu-
quira e Taubal lleve comprehender a pri-
meira designaco feita por occasio de gxe-
cutar-se em 1860 o decreto n. 1082 dw
18 deagosto desse anno.Fausto de Aguiar,
com a mesma de ra rae ao supra.
A'vi^ta-das razoes pendidas, a com
misso de parecer:
1. Que sejam anstiHadas as eleicoes
das duas parochias de S. Pedro e Nossa
Senhora dos Remedios do Tiet, pertencen-
te ao collegio de Constituieo.
2." Que sejam approvadas ao eleicoes
das parochias de Limeira, Rio-Claro, Ita-
query, Bethlem do Desealvado, Taluhy.
Apiahy, Constitnico, Santa Barbara, Tjet,
(lampinas, Amparo, Itapeva da Faxina, S.
Joo Baptista, Gapo Bonito de Parapane-
ma, Araraqura, S. Carlos do Pinhal, Jah,
A. M. Perdigo Malkeiro.Candido Torre Brotas, Casa-Branca, S.-Simio, Mogymirim,
gimento.
Nove collegios frmam aquelle districto
a saber: da capital, de Santa .Luzia do
Norte, de Porto-Calvo, de Porto de Pedras,
de Passo de Camaragibe, de Assembla, do
Pilar, de Atalaia e da Imperatriz, que com -
prehendem 14 freguezias, e sao: Macei
Pioca, Jaragu, .Santa Luzia do Norte,
Porto-Calvo, S. Beuto, Porto de Pedras,
Passo de Camaragibe, Assembla, Quebran-
gulo, Pilar, Atalaia, Imperatriz e Muricy.
A' excepeo das actas das freguezias
de S. Bento e Porto de Pedras, que breve-
mente serlo remettidas pela presidencia da
referida provincia, como declara em seu
officio de 30 do mez finio, dirigido ao mi-
nisterio do imperio, e da de Quebrangulo,
que, comquaato a mesma presidencia, no
mencionado officio de 30 do mez lindo,
aecuse a sua reraessa, nao foi encontrada
pela commisso, todas as actas das eleicoes
cima referidas foram examinadas pela com-
misso, que verificou haver o processo elei-
toral corrido com toda a regularidade, de-
duzindo-se que foram respailadas as for-
malidades essenciaes ; concluindo a com-
misso que devem ser approvadas, porque
FOLHETIM
OS DMI.VS DE CHEm
ron
iie Berthet.
Filho.Conde de Baependy.
ORDEM DO DIA.
Procede-se votaco do parecer da 2a
commisso de poderes sobre a eleico do
Io districto da provincia do Rio de Janeiro,
e approvado.
O Sr. Presidente declara deputados pelo
referido districto e provincia os Srs. Izidro
Borges Monteiro, Antonio Ferreira Vianna
e Luiz Joaquim Duque-Estrada Teixeira.
Em seguida nomeia para servirem como
membros da Ia commisso de poderes, na
ausencia dos Srs. Sayo Lobato, Ferreira
da Veigae Prado, os Srs. Garneirr/da Cunha
Duarte de Azevedo a Dias da Rocha ; para
a 2a, na ausencia dos Srs. Ferreira Lage e
Galvo, os Srs. Camillo de Figueredo e
Portella; e para a 3a, na ausencia dos Srs.
Pereira da Wva, Almeida Pereira.e Lima e
Silva, os Srs. Rodrigo da Silva, Barros
Barreto e Benjamn.
A convite do Sr. presidente, os membros
prestam juramento, a excepeo do Sr. Ben-
jamn, por nao estar presente.
Nada mais havendo a tratar, levanta-se
a sesso urna hora da tarde.
13. SESSAO PREPARATORIA EM 29 DE
ABRIL
PRESIDENCIA DO SR. NEBIAS
Ao 1/2 da, feita a chamada, verifica-se
haver numero sufDciente, abre-se a sesso,
sendo lida e aprovada a acta da anterior.
O Sr. 2. Secretario, servando de 1., d
contado seguinte
EXPEDIENTE
Um officio do ministerio do imperio, en-
viando as actas da eleico primaria a que
se procedeu nas freguezias do municipio de
Itaguahy, provincia do Rio de Janeiro.
A' 2.* commisso de poderes.
L-se e approvado sem debate o se-
guinte requerimento.
De posse apenas da acta do collegio d-
Sant'Annado Paranahyb. da provincia do
Matto-Grosso, faltando-lhe por conseguinte
as dos collegios da capital, de Pocone, de
Mato-Grosso e de Miranda, as das eleicoes
primarias das quinze parochias que com-
p5em os cinco collegios da respectiva pro-
vincia, e a da apuraco geral, a 3.a com-
misso de poderes requer que solicite-se da
secretaria do imperio a remessa de taes ac-
tas, bem como de quaesquer documentos
concernentes eleico dos dous deputados
assembla geral por aquella provincia.
Sala das commiss5es, 29 de abril de
!869.-*-Vi'sco Barreto. Siqueira Menes. Ferreira
Vianna.LamegoRodrigo da Silva.
Lra-se c vo a imprimir, para serem
submettidos votaco cinco dias depois, na
forma do regiment, os pareceres de com-
misso sobre as eleicoes dos 2. e 3. ds-
Penha de Mogymirim, Espirito Santo do
Pinhal, Mogyguass, Franca, Carmo, Para-
so, Batataes, Sant'Anna e Cajuui.
3. Que seja adiado o jilg ment das
demais eleicoes, at que sejam prosentes as
respectivas actas.
4. Que sejam reconhecidos e decla-
rado^ deputados pelo 3. districto da pro-
vincia de S. Paulo os Srs. Dr. Antonio da
Silva Prado, Dr. Joaquim Octavio Nebias,
Dr. Antonio da Costa Pinto e Silva.
Sala das commissoes, 23 de abril de
1869.------Candido Torres- lho.Conde
de Baependy.Fausto de Aguiar. (Vencido
quanto fregueza da Limeira, entendendo
que deve ser adiado o julgametito de dei-
ro at serem presentes as actas que faltam).
Perdigo Malkeiro.Camillo Figneirc-
do.Casado.Fontes.Caedo. (Vencido
quanto fregueza da Limeira, pelas mes-
mas razoes cima expendidas).Portella.
ORDEM DO DIA.
Piocede-se a votaoo do parectf da
1.* commisso de poderes sobre a eloicio
do 1." distrioto da provincia de Pernambu-
co, e approvado.
O .Sa. Pbesidentb declara deputados
pilo referido distriMb e provincia os Srs.
visconde de Camaragibe, Joaquim de Sou-
za Reis e Francisco do Rego-Barros Barreto.
Procede-se successivamente vota-
Cao, e tambem sao approvados o; parece-
res sbreos eleicoes do 3." e 4." cstrictos
da provincia de Minas Geraee.
0 Sr.,Presidente declara deputados pelo
3.* dMtiito os Srs. Jos Calmon Noguei-
ra Valle da Gama, Mariano Procopio Fer-
reira Lage e Joaquim Delphino Riheiro da
Luz; -e pelo 4. os Srs. Jos Xavior da Sil-
va Cawnema, Jeronymo Mximo Nogneira
Penido e Francisco /anuario da Gama Cer-
queira.
A convite doSr. presidente, o Sr. Ben-
jamn dirige-se a mesa, e presta juramento
como membro da 3.a commisso de po-
deres.
Nada mais havendo a tratar, levanta-se
a sessV 1 hora da tarde.
14. SESSO PREPARATORIA EM 30 DE
ABRIL.
presidencia do sr. nebias.
Ao l/* dia feita a chamada, vurifica-se
Iiaver numero suffieienfe, abreve iess3o,
sendo lida -e approvala a acta anterior.
O Sr. 2* secnuTARfo, servindo de 1., d
conta do seguinte
expediente :.
Um officio do ministerio do imperio,
communiiando que se espedir avi?o pre-
sidencia da provincia de 'Pernambuco acer-
ca da reqaisico desta cmara sobre as
actas da eleico primaria que se procedeu
nas parochias. da Boa-Vista do collegio do
Recife, Nossa "Senhora da Luz do colle-
gio de Pao d'Allio, da mesma provincia.
A quem fez. a requisico.
Dous do mesmo ministerio, enviando as
actas das eleicoes primarias feitas na pro-
vincias do Rio de Janeiro e Minas-Geraes.
A's respectivas commissoes.
Lm-se, e sao approvados sem debate,
os seguintes requerimentos:
A, 2* commisso de poderes requer
que se pecana ao governo todas as actas das

XXI
A herdade de Bel-Herbaje.
fContinuaco do n. 103)
Ento admiram-se do meu pedido ?*
redarguio Grandval impacientado Dar-se*
ha caso que n'nma berdade d'estas nao
baja esses utencilios oujulgaro tal vez que
e llies nao reatituo o que acabo de pedir-
Ibes emprestado ?
No isso, meu charo senhor I re-
pHcou a caseira atrapalhadaEu bem vejo
com quem trato, e n'esu casa ha abundan-
cia, louvado Deus, de alviese ps... Mas
o que eu quera dizer e qe" o outro que
aqui veio ha pouco levou ama p e um al-
viiO.
Mas quem esse outro ?per^trotou
o capito espantado.
E' algum seu camarada de certo aquel-
le tal velho de grandes barbas que nos veio
pedir aqui esses utencilios, com a diTeren-
Ca de que nos disse serem elles para ar-
rancar algumas raizes para remedios : por
signal que, quando esta pequea lh'os en-
tregou, lhe deu elle quatro sidos.
E eu que os fui recebendo Iexcla-
mou a rapariga toda ufanaE* verdade que
o tal velho nao tinha assim urna cara de
muito boa pessoa ; todava, se o senhor
quizer esperar, arranjar-lhe-hei urna p e
um alvio.
Grandval calra-se admirado do que ou-
via.
0 velho de grandes barbas nao podia
deixar de ser Rigaut, que fdra solicitar uten-
cilios para fazer escavaeoes.
Era, pois, de receiar que o perverso t-
vesse ido para o pioheiral, e que, vendo
Miguel ala' s, o assassinasse para se apo-
derar do deposito.
Esta supposico poz o martimo frade
si. Nem mesmo respondeu s duas mu-
Hieres, que o convidavam a asseatar-se.
Voltou-luws as costas subUameale a sabio
da berdade, largando a eorrer a aixaa-
do-as persuadidas de qae tinham fallado
cora umdoudo.
Pucos minutos lhe foram necessarios
para traaspor a distancia que o separava
E' a commisso de parecer:
eleicoes primarias das parochias da pro-
vincia de Santa Catharina, com excepeo
nicamente das de S. Miguel, do collegio
decapita]; de Campos Novos, do collegio
da*cidade de Lages ; de Cambri e Itajahy,
do collegio da villa de Tijucas; de Ara-
rangu, do collegio da cidade da Laguna ;
de Joinville, de S. Pedro de Alcntara da
Barra Velha, e da cidade de S. Francisco,
do collegio desta mesma cidade ;
2. Que sejam declaradas nullas, e se
mande proceder de novo, as eleicoes das
parochias de S. Miguel, de Itajahy, de S.
Pedro de Alcntara da Barra-Velha, e da
cidade de S. Francisco;
3. Que se peca |ao governo copia das
actas da eleico primaria da parochia de
Campos Novos, e informaeSes circumstan-
ciadas sobre o vicio attribuido ao livro das
actas da parochia de Cambri. procedendo-
se nelle ao devido exame; sobre o motivo
e modo porque se resolveu o adiamento
da eleico primaria da parochia de Araran-
gu e sobre a competencia do presidente
da mesa parochial de Joinville, visto alle-
garse que era elle o juiz de paz mais vo-
tado do quatrienio lindo, ao passo que se
achavam juramentados desde 7 de Janeiro
os juizes de paz do presente quatrienio;
ficando*entretanto adiada o julgamento des-
tas eleicoes;
4. Que sejam reconhecidos e declara-
dos deputados pela provincia de Santa Ca-
tharina os Srs. conselheiros Jesuino Lame-
go Costa e Dr. Manoel do Nascimento da
Fonseca Galvo.
Sala das commss5es, 29 de abril.de
1869 Visconde de Camaragibe. Souza
Reis,Ferreira Vianna.Barros Barreto.
F. BelisarioRodrjgo da Silva.Siquei-
ra Menes.
do pinheiral. Achava-se j a pouco mais
de cincoenta passos do local onde deixra
Miguel, quando ouvio um choque terrivel,
como o de um machado cahindo sobre um
tronco de arvore, e em seguida, um grito
doloroso e profundo, como o de alguem
ferido mortalmente.
Eis o que se passca :
Era effectivamente Rigaut o individuo en
contrado na eslalagem do Roi d'Yvatot.
Depois de se haver arriscado aos 'maiores
perigos para deixar as costas da Guianna,
conseguir emparcar-se em ora navio m-
trangeiro, no qual se tranaportou Fraafli,
onde contava demorar-se apenas o lempo
preciso para se apoderar do thesouro oc-
culto.
Ao encontrar Miguel e Grandval em Cour-
vlle, fcil lhe foi prever 'fls motivos qae
all os levavam,e, m vista da algumas pa-
(avras que ouvio na conversa do capiti
com Dui>r, ouiiraiaram-se-Iha as suas sas-
peitas. Por isa, loao qtie abio da ecta-
lagem, se daw presaa mmbagar fcMad ,
contando preceder os seas competidores e
arrebatar o dd{KMito aotog da chegada
d'Ues.
Nao sappoado tme o boa*eiom tsco-
nhecido, contava ter o tempo pTeciso para
fazer as suas escavanas. Algtns dbsat-;
calos detenam os riajiates am Gonrtfie,
eleicoes prifnarias do 1" e 2o distrktos de
qae se compite a provincia de Sergipe, ex-
ceptuando as das parochias de Mjroim e
Rosario do Caltete, assim como as actas
das eleicoes secundarias dos collegios de
irangeiras, Divina-Pastora, Japaratuba e
Villa-Nova, pertencentes ao Io districto, e
as de S. Cbritovo e Lagarto, pertitncentes
ao2.
Sala das commissoes, 29 de ;bril de
1880.Casado. Conde de 'Baependy.
Perdigo Malheiiv.Fontes.Candido Tor-
res Filho.Gamillo FineiredO.Portella.
A 2* commisso de poderes requer
que se solicite da secretaria de estado dos
negocios do imperio as copias authenticas
das actas das eleicoes primarias das fre-
guezias abaixo noraeadas, pertencentes ao
2" districto eleitoral da provincia da Babia,
a saber: das que se compoc o collegio da
Feira de Sant'Anna, menos da de Bomfim-:
das de que se compoe o collegio de Mara-
gogipe; da do Mundo-Novo, per'^ncente
ao collegio do Camiso; e Ais di Fejra,
Moritiba, Cruz das Almas, Jacuipe, Outeiro-
Redondo, S. Goocalo dos Campos e Umbu-
ranas, pertencentes ao collegio da Ca-
choeira.
Sala da commisso. 30 de abril de
mu!. KAmiuo t'iquewedo. Cmde de
Baependy.Perdigo Matheiro.r*"-"
Candido Torres Filho. >
A 21 coaimisso de poderes requer
que se solicite, por intermedio do ministe-
rio do imprerio, a remessa com urgencia
das copias authenticas das actas das elei-
coes primarias das seguintes parochhs: S,
Conceico da Praia, S. Pedro Velbo, Nossa
Senhora da Victoria, Brotas, Itapoam, Ra
do Paco, Pilar, Itapagipe, Santo Antonio
alem do Carmo, Sant'Anna, Piraj, Cotigi-
pe, Parip, Motoim, Pass e Mar, perten-
centes ao collegio eleitoral da capital'da
Baha: Abrantes e Monte Gordo, do :ollegio
eleitoral de Abrantes: Matta de S. Joo, do
collegio da mesma denominaf o todos do Io
districto. Outrosiro, as copias authenticas
das actas das eleicoes primarias das parochias
do Senhor Bom-Jesus do Rio de Contas ; e
Nossa Senhora do Carmo do Morro dDFogo,
do collegio do Rio de Contas; S. Joio Bap-
tista e Sincor, do collegio de Paraj:;uass;
Caetet, Gento e Ba-Viagem, do collegio
de Caetet; do Rio das Eguas, do collegio
de Carinhanha ; de Macabas e Brotas, do
collegio de Macaba; do Campo-Largo e
Angical, do collegio .de Campo-Largo,; do
Rio de Sanl'Aiina do collegio de Mente-Al-
to ; de Santo Antonio da Barra, do collegio
da mesma denominaeo, todas do 5 dis-
tricto da mesma provincia da Bahia. "
Sala da commisso, 29 de abril de
1869.Conde de Baependy.Perdigo Ma-
lkeiro.Portella.Fontes.Casado.
Lm-se, e vo a imprimir para serem sub-
mettidos votaco cinco dias depois, na
forma do regiment, os pareceres sobre as
eleicoes dos 2. districto do Rio de Janeiro,
6. de Minas Geraes e 1. do Rio Grande do
Sul, os quaes concluem assim:
E' de parecer :
os quaes, em presenea da approximaeo
da noute, adiariam para o dia seguinte as
suas buscas.
Tanto maior foi, pois, a sua de'silluso,
quando vio apparecer na estrada Miguel e
Grandval, no momento exactamente emque
se preparava para fazer o seu reconheci-
meotoeai volta dos pinheiros, e, vondo-os
airastafcn-'se da estrada real e eacaminha-
rem-se parajo sitio em que eHe se achava
tratan de siPesconder.
G^mtudo, sempre convencido de que nao
era stfspeitada a sua presenea alli, e qae,
portanto, elles comeeariam os seus traba-
jaos desaffroataJamente, era isso razo de
mais para se Bao afligir muito.
A postura de Grandval e Miguel, que se
conservavam na defensiva, nao bastou para
o desengaar, e, encostado atraz de urna
espessura de ramagem, aguardava, para
operar aoveniealamunte, um ensejo favo-
rarert, que, >egaado os seus clculos, se
proporcionara de um momento a octro.
Imaginando que a ioaceo dos. seu > anta-
gonistas provinha da falla de petrachos
para cavar a trra, conheceu a necessidade
de se muir d'dles o mais breve possivel:
d'esse modo podara tirar partido da me-
nor ausencia dos dous martimos para des-
enterrar o depasito, que elle sabia bem
l. Que sejam declaradas- validas os
eleicoes das parochias que compem os col-
legios de Campos, S.Joo da Barra, Cabo-
Fro, Saquareraa, Capiwry e Cantagallo,
salvo as Jimitaeoes seguintes:
< 2. Que fique adiado o julgamento:
i-9 das eleicOes primarias de todas as fre-
guezias dos collegios de S. Fidelis, Macah
Araruaioa, Rio-Bonito e Nova-Friburgo ;
2. das de S. Francisco'de Paula, Santa Ma
ra Magdalena e Sebastio do Alto, do col-
legio de Cantagallo; at que sejo remetti-
das as actas j reclamadas pela commisso.
3." Que se declare .nulla a eleico da
parochia de Gavioes (collegio de Capivary).
* 4." Que sejam reconhecidos deputados
assembla geral pelo 2. districto do Rio
de Janeiro os Srs. Dr. Candido Jos Ro-
drigues Torres Filho, BY. Francisco Belisa-
rio Soares de Souza e conselheiro Joo de
Almeida Pereira Filho.
Sala da commisso, 30 de abril de
1809.A. M. Perdigo Malheiro.C. de
Baependy.J. P. Machado PortellaCa-
milo Jigmiredo.Custodio Cardoso Fon-
tes.
* A' vista do que tica exposto a 3.a com-
missio de poderes de parecer:
1. Que se ade o conhe;imento da
eleico primaria da parochia, da Penha, pe
dindo-se ao governo as actas dessa elei-
eao. '
2. Que sejam reconhecidos eleitores
os 11 cidados eleitos na parochia do Rio-
Manso.
3. Que sejam eliminados do numero
dos eleitores da parochia da Diamantina os
quatro ltimos votados para eleitores na
eleiijo primaria dessa parochia.
4.* Que sejam reconhecidos eleitores da
parochia do Rio-Preto sinente os 12 cida-
dos eleitos na eleico primaria da mesma
fregoezia.
5. Que sejam approvadas as eleicoes
primarias de todas as mais parochias que
compem o districto.
6. Que sejam reconhecidos-e declara-
dos deputados assembla geral legislativa
pelo 0." districto da provincia de Minas-Ge-
raes os Srs. commendador Antonio Candi-
do da Cruz Machado, Candido Freir de
Figueiredo Murta o Vkeaie Jos de Figuei-
redo.
Sala das commissoes, 28 de abril de
18ti9.Visconde de Camaragibe.E. Be-
lisario P. de Souza. Barros Barreto.
Rodrigo da Silva. Souza Reis.Benja-
mn. Ferreira Vianna.
7." A' vista do que fica relatado, a 3."1
commisso de parecer;
I. Que sejam approvadas as eleicoes
primarias senguintes :
N. 1.Do collegio da capital, as ele-
Ces parochaes : de Nossa Senhora do Ro-
sario de Porto-Alegre, de Nossa Senhora da
Madre de Deus, de Nossa Senhora das-Do-
res do Livramento das Pedras Brancas, de
Nossa Senhora de Belm, de Nossa Senho-
ra Conceico do Viamo, de Nossa Senhora
dos Anjos da Aldea, de Santa Christina, de
S. Leopojdo, do Rio dos Sinos, de S. Jos
de Hortencio.
N. 2.. Do collegio de Santo An-
onio da Patrulha, as eleicoes parochi
taes: de Santo Antonia da Patrulha, da
Vaccaria, de S. Francisco de Paula de Cima
da Serra, de Nossa Senhora da Conceico
do Arroj'o, de & Domingos das Torres.
N. 3.Do collegio de Taauary. as elei-
coes parochaes : do Senhor Bom Jess do
Triumpho, de S. Jeronymo.
N. 4.Do collegio do Rio Pardo, as
eleic5es parochaes: da parochia do Rio
Pardo, de Santa Cruz, de Santa Barbara d
Ev~...ii(i N. o.Do collegio da Cachoeira. as
eleicoes parochaes: de Santa Mara da Bocea
do Monte.
t N. tDo collegio de Cacapava, as
eleicoes parochaes : de Cacapava. de Santa
Anna da Boa Vista, de Nossa Senhora das
Mercs de S. Sepe, de Santo Antonio das
Lavras.
2." Que sejam approvadas as eleicoes
secundarias dos collegios da capital, de
Santo Antonio da Patrulha, de Taquary e
do Rio-Pardo.
3. Que se declare nulla a eleico pri-
maria da parochia da Cachoeira e a eleico
secundaria do collegio eleitoral da Ca-
choeira.
4. Que se requisito do govemo a re-
messa das actas parochaes das seguintes
parochias do 1. districto : dos Dous Irmos
de Nossa Senhora das Dores de Camacuan,
de S. Joo Baptista de Camacuan, de S.
Paulo da Laga Vermelha, de S. Jos de
Taquary, de Santo Amaro e de S. Ga-
briel.
5. Que se mande responsabilisar os
msanos da parochia de S. Jeronymo, do
collegio de Taquary, por havercm excluido
cidados qualiticados de votar, e recusado
acceitar seus protestos.
6. Que sejam reconhecidos deputados
assembla geral legislativa pelo I. dis-
tricto da provincia do Rio-Grande do Sul,
os cidados que anda.duduzidos os votos
das eleicoes parochaes nao verificadas e
anoulladas, bem como os do collegio elei-
toral anaullado, tm maioria absoluta de
votos :
1. Dr. Antonio Alves Guimares de
Azambuja.
~> Dr. Jos Bernardino da Cunha Bit-
2.
onda eslava e a que profundidade o collo-
cra.
Cminhando, pois, de gatas, sahio do es-
condtrjjo, a, descrevendo urna larga volta,
dirigira-se herdfldf de Bal-Herbaje. Aca-
ba va de sabir -fall, qaando vio Grandval
para l naaminhar-se, e por isso se aga-
chou.derttro -deurna semeajeira alta, afim
de o-daixwipassar, e, calculando que Miguel
ficra 6 ^trnto aos pinheiros, eacapolio-se
furtivamente, na esperanza de tirar o me-
Ihor-pwaido do sawNwando. Todava, ao
appPoxhtiar-se, reconheceu que nao serla
moathr com prudencia, por q*ji Mi-
guel estafa de pie, armado da aew-rewol-
ver, e por algumas veztlS-ovira'ellell-dar
pro*s Vte vigor a-de comjem.
Miguel, ffiTlizibente, eslava virado Ai
frente para o lado da herdade, sem se
lembrar de olhar para tras de si ; alm de
que, nao poda ouvir o ruido que o seu oc-
culto adversario fazia por entre os silvados,
e por sua parte Rigaut avaliava qoe, paden-
do escapar vista perspicaz do surdo-raudo,
se approximaria d*ele na precisa distancia.
Tracando o seu plano, fbi-se escorregando
por entre as ramagens qoe ficavam por de-
trai de Miguel, chegando, com Oneto.* a
distancia de dous passos do pobre desgra-
cado, que la tinha a manar canacieacia
do pengo qae lhe aaUva
(Conttnuar-u-haJ.
-----
Ento Rigaut, perfilando-se e querendo
dar conta de Miguel por urna vez, descar-
regou-lhe pela parte delraa na cabeca um
furioso golpe com a p que trazia na mo.
Ferido assim falsa-f, o dasgracado man-
cebo, sem tempo para se defender, cahlo
por ierra, soltando o horrival grito de que
j fallamos. *' _. -
Maldito mudo I disse Rigaut em
voz alta e irnicaHa muito que aodavamos
desafiados, mas agora tocou-me *a vez 1
E ia a erguer novamente a p sobre o
seu adversario pira acaba-to de todo, quan-
do urna- bala sahida de um rewolver dispa-
rado a dez passos de distancia Iba alraves-
son o peito. Ainda assim, voltoa-se com
aspecto ameacador para Grandval, que cor-
ra a soccorrer o seu amigo, quaado segun-
da bala novamente o traspassou. Sallo o
antigo forcado das gales soKou rm frito
blaspherao, e, cahindo-ltie das mos p.
rolo sobre o chao, contorcedo-se oas
agrmias da norte.
Todo isto se passou cora iarfescript*'
rapilez. Grandval esta va estupefacto.W-
mo ria aadaoaowweditar na ***** de
aconteclmentos to inesperados o iHites.
*
s
tencourt. *t, '
3." Deserabargador Joto Evangelista '^
de Negreiros Sayo Lobato.
Sala das coufereneias da 3.* commis-
so, em 30 de abril de i 69.D*. Ferrei-
ra Vianna.Visconde de Camaragibe.
Benjamn.Barros Barreto.Rorigo da
Silva.Souza Reis.F. Belisario.
Sao ldos, appoiados e mandados impri-
mir os seguintes pareceres:
A 1.a cammissode poderes examinou
as authenticas das eleicoes primarias a se-
cundarias do Io districto do Cear. notaa-
do apparecido a respeito deltas reclamaco
alguma.
O processo eleitoral correu com regu- f
laridade, entrando no pleito com mis ou
menos ardor as duas parcialidades em que
se divide a provincia.
< Na eleico primaria de Queixeramobim
appareceram protestos dos mesarios que,
tendo-se retirado allegaudo incommodos de
sade, voltaram no dia seguinte, querendo
reassumir o seu assento na mesa, o que nao
Ibes foi permittido : o juiz de paz presi-
dente permanecen sempre em seu posto.
c Nao foram presentes commisso as
authenticas da ileico primaria de S. Ber-
nardo das Russas, nem as da secundaria do
collegio de Aquiraz. Os votos, porin, des-
sa fregueza e desse collegio nao influem no
resultado geral da eleico.
No collegio .de S. Beraardo foi toma-
do em separado o voto do eleitor padre
Francisco Ribeiro Bessa, por constar nao
ser elle qualificado votante. A' commisso
faltam os necessarios dados para verificar
esse ponto.
Feita a apuraco geral de votos para
deputados, deu ella o seguinte resultado:
Dr. Manoel Fernandes Vieira, com 4iW vo-
tos; desembargador Domingos Jos No-
gueira Jagoaribe, com 436; e conselheiro
Jos Martiniano de Alencar, com 454.
A commisso requer -que se pecamao
governo as authenticas da eleico primaria
de S. Bernardo das Russas- e da secundaria
de Aquiraz, exigndo o raesmo governo as
necessarias informacos do presidente da
provincia acerca da qualficacao do eleitor
padre Francisco Ribeiro' Bessa, afim de se-
ren presente cmara.
* Concluindo a commisso deparacer:
1. Que -se approvem as eleicoes.pri-
maras a que se procedeu no 1 .* districto do
Cear, exceptuada a que love lugar em S.
Bernardo das Russas, cujo conhecmento
fica adiado.
< 2." Que igualmente se approvem as
eleicoes secundarias.
3. Que sejam reconhecidos- deputados
os Srs. Dr. Manoel Fernandes Vieira, de-
sembargador Domingos Jos Nogueira Ja-
guaribe c conselheiro Jos Martiniano de
Alencar.
Sala das conferencias da Ia commisso,
em 29 de abril de 1869.L. A. da Silva
Nunes.L. J. Dwpie Estrada Teixeira.
A. S. Carneiro da Cunha.Manoel Fran-
cisco Correa.Jos Calmon.Dias da Ro-
cha./. A. Coi rea de Oliveira.Duarte de
Azevedo.
A commisso de poderes tendo exa-
minado as actas das eleicoes do T districto
da provincia das Alagas, composto de
nove collegios, a saber : Alagas,S. Miguel.
Palmeira, Poxim, Anadia, Penedo, Porto da
Folha, Malta-Grande e Cururipe, comprehen-
dendo as freguezias de S. MigueUAIagas,
Poxim, Palmeira, Anadia, Penedo, Piassa-
buss, Porto-Real.Porto da Folha, Pao de
ASSUCar, 3aul"Aiiii -**> Pari&ma, Matta
Grande, Agua Branca, Lmoeiro e Cururipe,
vem apresentar a cmara dos Srs. deputa-
dos o resultado do seu trabalho.
Nao foram presentes commisso os
actas dos collegios do Poxim e Matta-Grande
que nao inlluem para o reconhecimento
dos deputados do districto, porque a c^m-
raiSo instituio a vcrificaco sobre as actas
de sete collegios e sobre as de todas as
freguezias }ue compoem o mesmo districto
e dellas se recfnhece que foram preenchi-
das as formalidades lgaos, excepto em S.
Miguel, onde seduram irregularidades que
a commisso passa a expr.
Houve duplicata na eleico de verea-
dores e juizes de paf-em S. Miguel. Antes
de ter o governo resolvido sobre isto, e
apezar de urna deciso da presidencia
dada em 16 denovembro do anno passado
mandando que a cmara municipal aguar-
dasse o conhecmento que se devia tomar
lessas eleicoes, deliberou a mesma cmara
dar posse e exercicios aes eleitos de urna
das turmas, sem ao menos proceder con-
sulta previa. A' vista disto aquella presi-
dencia determinou que cessasse um tal
exerccio e que nelle continuasstm os ve-
readores e juizes de paz do quatriennio
lindo, at ulterior determinaco.
Nao obstante urna das eleicoes para
eleitores foi presidida pelo juiz de paz de
urna das duplcalas, ao passo que os que
fizeram outra e eico para o mesmo tm
chamro um dos juizes de paz legtimos;
isto o do passado quatriennio, e no seu
impedimento o do districto prximo.
At endendo-se desciso"*da referida
presidencia, nao podiam entrar em exerci-
cio os novos eleitos; entretanto o juiz de
paz mais votado da eleico penderu.% pre-
sidio a eleico primaria. r

^ .
4
V
J
' '
i



S
llama i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETEIW4ZMA_QLOZDG INGEST_TIME 2013-09-13T23:52:58Z PACKAGE AA00011611_11836
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES