Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11835


This item is only available as the following downloads:


Full Text

ANNO XLV. NUMERO 103.

<
s.
I iW
i
L.
PARA A CAPITAL LBGAIES ONDE IA0 SE PACA PORTE.
Por seis ditos ideiii.................... ldOOO
Por un auno idem.................... 243000
O4*wawroavij!so................... #320
; SABBADO 8 E MAIO DE 1869.
i _____1 II III- IV T -------------------------------------------------------
PARA DEFTRO E MA DA PROVINCIA.
Por tres meaos adiantados................
Por w ditos idem............., .
Por ROt-vditto dem.................
Por um amo....................
2
0,5780
430500
20*250
270000

DE PERNAMBUCO.
Propriedade de Manoel Figueira de Faria & Filhos.

___


SAO AGENTES:
OsSrs. Gerardo Antonio Aiwa A Fimos, no Para; Goncalvesd- Pinto, no MannJio; oaguira Jos de Oitveira, no.Cear? Antonio de Lemos Braga, no Aracaty; Jo3o Maria Jnto Chaves, noAss; Antonio Marques da Silva, no Natal; Antonio Joaqoia
GmrnarSe* Pancada, em Mamanguapc; Antonio Alexattdriiju de Lina, 4a Pandij**; Antwio Jos Gimes, na Villa da Peona; Belarmin dos Santos liuleo, em Santo Antao; Doeaingos Jos da Costa Braga,
em Nazafeth; Francino lavares da C*s.taj SO Alafas.; Dr. Jos Martina AJves, na Babia; e Jos Hibeiro Gasparinho, no Rio de Janeiro.
PARTE ornciAL.
fovcmo da pro riucia.
WRSr-ArJTOS lA VJC.E-PBJiSlftF.NCJA DO DAS 4 E 5 DE
MAM BE IMS.
Antonio Kstaitistio rt' CafvalW).Submtta-se o
npptteSrite a nspeccao de satde pela junta que
^ara e^ fim oi hoja noftitada.
Antonio JO.ii Pereira fie Azevedo. & (iVulto
ao f. inspector da thesohrftria de fazenda,
Antonio Jos Duartc Combra.informe a di-
rectora So -fhearro de Santa Isabel
Ment Jos da Costa, Joiio Patito de Mallos, Cy-
pnano Jos ios Santos, e ostros, guardas nacio-
naes do municipio de Villa-Bella.Informe o Sr.
inspector da thesnuraria de fazenda.
Carlos Ksteves Alves.Indefenso, por estar pre-
mcaido o aaear de que trata o suplicante.
Francisco Xavier de Souza Ramos.>Epeca-se
urden.
Pranedtmn Deodato Rodrigue* Ferreira.Ao Sr.
uromd fommandamv snporior interino da guarda
nacional doste municipio para informar.
Franeiseo Ferreira Borges.Indelerido, vista
das Informacoes.
Francisco Manoel de Almelda.Informe oSr.
jtli a.- direito da r" varo, ouvindo os jiuzes mu-
ntrbaes e de orphaos.
Job Gnalhertn Henrique Pereira.Certifique.
Jos Marcelino Alves da Fonseca. Informe o
Sr. coronal eommaudaate superior interino.
SeraFnu Pureira da Silva Montis.Em vista
ilas informar oes nao letn lugar o que requer.
Sllvim Gonealve do Obveira.D-se passagem
deiira.
Wenceslao Ignacio da Conceicao.Informe o Sr.
Or. chafe de polica.
EXTERIOR.
Assumpcio, 15 de abril de 1869.
Vi dia 8 do corrente, pelas 10 1/2 horas da
inaaaaa, sahio o Atice do porto de Buenos-Ayres
de novo eortou aguas cima o estuario magnifico
Se n'umas quarenta leguas se estende do cabo
nto Aniouio ao Santa Mara.
0 nvclirwento, qne naquella cidade teve sua
alteza, d.i liarte da populacao. da imprensa c das
autoridades foi sobremaneira affavel : o povo cor-
ra sempre premuroso ao encontr do principe ;
a- folhas, desdo a Tribunatli Repblica, osan-
dar.mi eortozmente, e o presidente Sarmiento na
publica e prolongada entrevista que, ao meio dia,
con elle tere, espraiou-se em mil amabilidades.
Aquello distineto cidadao argentino acbava-se
rodeado de sea ministerio, homem'j;i de idade,
tem physionomia expressiva, fronte larga, que se
abre em fonda calva, o porte regular e maneiras
diplomtica*. Soas ideas sao altamente liberaes,
e sua independencia de pensar vai at a resolucio
de qaestoes religiosas, anda dependentes doacon-
ciKos acntemeos, pelo menos assim paren oor
abrumas proposicoes que elle clara c ousadamente
nvaaeau. Saudadi em nome do partido liberal da
Europa pelo eloquente orgio de Laboulaye. sujv
poe-se que o n>vo presidente nao prencher
completamente o sen nobre e alentado program-
an, e j.i os descontentes, que nos Estados do Pra-
ta mais do que em nutra qualqner parte surgem
no dia mmediaio romeara, organisam a oppo-
slcio. desconfiados de frnuxidi) n;i aeran e uto-
pia as entoldes.
A sala en que foi reecbido sua alteza no forte
dl Gobierno e nos compartimentos do palacio de
la Magistratura, asta** ricamente mobiliada com
cadeicas e conversadeiras estofadas de brilbante
seda, cojos desenlio de fl^ires e franjas cor de ro-
sa harmonisavam-se com os ri|u3simis corlina-
dai daa janellas. Era a m bilia que perlenera a
i. 'i i. e. dmoia de embargada por mais de dous
aun>-, fra, havia dial, vendida em hasta publi-
ea e arrematada pelo governo no valor de.......
U-SMjflMl
Aflancara a beesaas do alto funecionalismo, que
ii r.iix-li's com destino a Assuinpcao e dirigidos
a Mine. Lynch haviam sido encontrados diversos
Batata em gesso de con>as (jue vajavam para se
sajetttrfDi escolha de um presidente de repbli-
ca que s,,nbava imperios e traballiava em mente
por constituidos as proporeois de sua ambicao.
t.'uia dessas insignias era fechada por um leao que
rapoosava sobre aros supportados por aguias de
atas abertas, maneira do distnctivo da casa na-
poleonina, distnctivo que tambem outr'ora adop-
tara um nersonagem de ridicula memoria, o ne-
gro Faustino, na formaeao do imperio haitiano.
GOBfm, se ha verdade nesse facto, dar-lhe a
maior publicidade, mandando photographar esses
aebados que perfeibimcnte explcam o pensamento
de Lpez no sincero desejo de manter intateto o
equilibrio do sal da America, pensamento que
irov.icou a batalha de Riachuelo, gaaha pelo.es-,
brea brasilero e ahi soffreu mortal eontrariacao.
s aarfiai que os Argentinos hoje contemplam
com esearneo signilicam-lhes, comtudo, urna tra-
ma contra a liberdade de que gozam, e m poti-
ca, firmada na ingratidao, fora seni duvda a mais
Uve oemonstraco de syinnathia pelo homem que
em tal pensou, *ou de antagonismo contra o povo
que Ihe frustrou os ousados planos.
Buenos- \> i es ihou bem da independencia que
lite fv resguardada pela batalha de U de innho
de 1855 ; dejenvolwa-se incensante o de da em
dia cresce, assumindi o carcter typico de capi-
tal de um paiz destinado a altos fins. O porto,
apezar de pouco fundo, est coalhado de navios e
a legua de distancia enlileiram-sc, em longa linha
caoiinaa, vasos''de calado maior ; o movimento
as na* iadiaa grande aetividade commercial; os
carros a cariocas cmzam-se, atropellam-se as
larcas calles ; um railway-road leva por tres pe-
sis passageiros'aos animados arrabaldes, e botis
stenloN accommodam viajantes que nunca de-
.xam vagos os numerosos qartos.
A cidado ainda se distingue pelos divertimentos
qae offerec* a sua populacao. Os theatros Lyrico,
Frauco-Argentino e muros trabalham sempre cora
companhias regulares, e sao muito concorrdos,
snbretudo quando se represenlam as orginalissi-
ma" zarzuelas, operetas hespanholas. cuja nuisi-
ca tem j certo folego, anda que predomine o bo-
lero as snas pouco variadas inharmonias.
A tropa argentina bonita, fardada conforme a
maneira francesa, e com polainas que augmentam
a anparencia marcial e facilitan) a marcha ; tra-
baJha'cora muita regularidade e seas offlciaes
priman pHo brilhantismo dos uniformes.
Desde bordo se apresen tara o ajudante d ordens
da nresidenci.i, o vemo coronel la Penna, c a sua
obseqniosidade e eomprimentos o distingiuam tan-
to quamo a multiplicidade dos bordados de sen
fardao.
O gosto exagerado de dourados fez-com que
urna folha de Buenos-Ayres notasst que sua alte-
za nao trazia bordados nas mangas e as abas da
sobrecasaca, era galio naS calcas, assim como
ai usasse-de chapeo de pinnas.
Sua Alteza, j o dissemos, foi recebido, na capi-
tal argentina con a condigna consideracaoA
s* espera; t> grande mol he, aehavam os mmis-
wos D. Martn Oamja e D. Mariano Vrela e a
arruatem do gqrerno, puxada por qnatro caval-
lojvrefos, ree(*et, o illnstre viajante para leva-lo
w^ttnwrJetra, cojo (Mgro mroistro, o Sr.
tanjbem rtmtrra carrds drspo-
b e estado imfar.
A comitiva dirigio-se k|o para a calle das Ar-
ies, casa daquolle ministro, e ahi 8ua Alteza
tere lar^a converg oom i conselheiro Paranbos,
que ebegra na vespera de AssumpcaO com os
seas secretarlos.
En seguida visita ao presidente, o principe
foi visitar o general D. Bartholomeu Mitre, que
mostrou-se expansivo e tmavel e oflereceu a 6ua
Alteza nas despediras um lindo ponche de vicunha
e ao general Polydoro, que tambem fra vc-lo,
outro de cores vivas e be-m combinadas.
A ofacialidaderepartira-se eit diversos grupos ,
une haviam ttcado em casa do Sr. ministro : al-
guns oram hospedados com mil atteucoos em casa
do Sr. Candido Romes, e afinal outros am para o
hotel la Paz, onde os Srs. Fortinho e Gomes de
(Hivoira lhos reservaTan nma delicada demons-
tra^.ui, pois alni de um opparo jantar qn elles
Ibes deram, compraram camarotes de diversos
theatros e impediram a paga de qualqner despeza
que ftouvesse sido feita to hotel.
A maneira porque os hrasileiros se portaran
era urna bonita manifestao^o daquelles senlimentos
de unio que Ibes propria em paiz estranho,
anda mais extremada de patriotismo nossa occa-
iio solemne.
No jantar servido o hotel la Paz com todo o
luxo parisiense achavain-sa presentes diversas
personagens argentinas e entre ellas D. Heitor V-
rela, o publicista de mais nonn a blica e que figurou no celebre congresso de Gene-
bra, pronunciaudo ahi um exaltado discurso em
favor das ideas porque pugna. Propoz um elo-
quente toast em honra allianca, e foi applaudi-
do cern anthusiasrao peles ociaes presentes.
D. Heitor, irmao do actaal ministro das relacoes
exteriores, receben, env iwrtc, sua educ^co no
Brasil, tendo sua familia sido onto proscripta pelo
odioso Rosas, de|M>is do assassinato do chefe da
casa D. Florencio Vrela, urna das mais Ilustres
victimas da tnashorca instituida por aquello ty-
ranno.
A influencia dos Vrelas estende se de dia em
dia pela imprensa, um dos mais poderosos meios
de accao em Buenos-Ayres, onde o gosto pela lei-
tura e o interesse manilo florescentes cinco folhas
do grande formato, duas meias em linguas estran-
geras, algumas menores, e muitas outras bebdo-
inadarias.
Parece singular,, a quem medita, essa despro-
porgao notavel entre tal aetividade luterana e a
apathia do Rio de Janeiro, cidade muito mais il-
lustrada, com mais fonles de instruccao, incom-
paravelmente mais populosa e entretanto ineapaz
ile dar vida a mais de um jornal, e obrigando, com
anana desse nico, a sacrificios pecuniarios os tributar.
ambas era cortos pontos se baxan, cobertas de
rfftwf//e mangues.
O ro perde entao appa reacia de corraateV e_o
vapor parece ir cortando urna serie de lagos lao
vastos que ao longo \in-se por ni ragem arvores
suspensas cima das aguas. Depois flea todo enca-
nado, com largura mais ou menos do legua, e pas-
sam-se as barrancas de Coevas, Mercedes e Ria-
chuelo, estadios de gloria brasileira.
No dia i I fumlea va o Atice no porto de Corrien-
tes, urna das mais antigs cidades da Confedera-
n, pois datai sua fundacao de 13l8, dous annos
. os de asuntados os alicerces le Buenos-Ay-
res. 8*a Alteza abi visitn o govt rnador da pro-
vincia, o Sr. Torren!, ex-ministru. e peroorreu r-
pidamente algumas ras o editici >s, tornando a
embarcar s 4 horas da tarde.
D ahi por diante a cada momento ergnom-se
testemnnhos do valor bra-ileire : ledos os lugares
sao historeos : o Passo da Patria o Ilapir hcam
para leste-; no Paraguay, as Tres Eoccas, o Carri-
to,- lugar anda hoje de grande act vidade debaixo
da enrgica direccao do capito de fragata Foster
Vidal, Curuzd, Ctrupaity e afinal Kumayt, a for-
taleza de tanto nome, loje derrocada e comtndo
anda existente pela sua posicio.
O batalhao de arlharia n. 3 e o corpo n. II m
cavallaria da guarda nacional lizeram a dovida
honra Sua Alteza, que desceu trra e exami-
nou os edificios, depsitos, hospR&es existentes*
afinal o pontio de presos, que acti iu homens nas
mais horriveis condigoos de vida espera de pro-
cessos instaurados dous, tres e mais annos ante-
riormente e demorados som causa conhecida. O
principe, pela aomeacao de urna commissaq de in-
querito. vai com brevidade por fim a tao lasti-
mosos factos.
Quem visita Huniayt, depois de percorrer as
linhas exlernas, boje quasi completamonte arrasa-
das pela mo do tempo, e indagar das poucas cu-
riosidades que ainda l exstein, procura natural-
mente a casa de D. Anna Nery, um dos nomes
mais populares e mais respeitados de todo o exer-
cto, acatara typo de caridade, de imorgia sempre
em accao, verdadera mi dos feridos.
Desde o principio da rampanha esta Ilustre fi-
Iha da Babia presta os mais desinteressados e ex-
traordinarios servieos; centenares de offlciaee
mal feridos Ibe deveram a vida a rinitis suavisou
os transes da agonia, educa em tiua casa quatro
meninas orphaas de pai e mi, e ningucm se che-
ga ella que nao Ibo mereca o tratamento de fr-
Iho, realidade nos momentos da flor. A venera do
Cruzeiro no poito daa senbor fra um noluv
signa! de reconheeimento que a naci Ihe deve
O Sr. conde d'Eu, ao passar pela Iba do Cerrito.J ziario, Sua Atteaa expedio por um vapor oraens
no dia 12, visitn os estabelecimentos da marlnlia alterando o pteno das operaees inenmbidas co-
e do exercito, e inspeccionou-os por espaco de 4 lumna expedicionaria que se achava na villa do
horas com minucioso luteresse. olou algumas I Rosario.
irregularidades, e dea providencias adequadas para
sana-las.
Nas enfermaras mostrou o maior zelo pelo tra-
tamento dos enfermos, e fez algumas recommenda-
C6cs para que nada Ibes faltasse.
Nesse mesmo dia visitou Humayt, e depois par-
ti para a AssumpeSo, onde chegou a 14. Estavam
concertando naquella ilha os encouracados Cabral guinte ordem do dia :
Aprovetando urna cheia extraordinaria dos rios,
resolveu tambem activar a exploracao do Mandu-
vi ra. onde ainda u aehavam os vapores para-
guayos.
No da 16 s 7 horas da manhaa de va Sua Al-
teza seguir para Luque e all assumir offlcial-
mente o comnundo do exereito, publicando a se-
escriptQres dos dous partidos polticos.
Os pesados direitos pagos na alfandega pelo pa-
pel e materiaes de typograpbia talvez sejam cau-
sas entorpecedoras do desenvolvimentojornalistico
do Rio de Janeiro e nao pouco cuidado deveria
merecer dos governo um escudo a tal respeito,
procurando acoroeoar os mais facis- meios de es-
clarecimeuto intellectual do povo.
Nesta repblica muito se cuida nisso, e no dia
7 do crrenle publicavain os peridicos umi prova
desse intento : o comratocomo Sr. Hopklns para
o prolongamento da linha telegraphica que j
checa at a cidade do Rosario, e deve ter sua es-
tacao terminal em Cornalos. Eis o progresso
atravessamto na sua forma mais expedita vastas
regidas, transmitiindo e irradiando as ideas que
borbulham na capital e dao gigantesco trabalho
aos prelos. Sao esses os elementos telo-dynam-
cos da liberdade e conse<|uente illustracao desla
zona, problema que caminhou, sobrepujando
grandes eslorvos, para a solu ao a poder dos es-
forcos do governo ultimo, de estadistas como Mitre,
Elizalde, Eduardo Costa e Gelly y Obes.
Estes funecionarios que a noitc forain visitar
Sua" Alteza, acham-se presentemente arredados da
situacio o em rivalidade com o ministerio, com-
posto de homens tambem novaveis, como sejam
Vrela, Govostaga, Avellanad e Sarsiiel sobre
todos. Tido por notavel jurisconsulto este ulti-
me, homem avelhantado, perfeito diplmala, e na
entrevista do presidente dirigi a .Sua Alteza um
coioprimeut delicado, leferindo acquisicao da
liberdade nos Estados do Prata a distinecao de
urna tal visita.
As mpressoes que se levam de Buenos Ayres
sao agradaves: o visivel incremento que toma
um grande ncleo de populacao satisfaz ao espi-
rito nas suas constantes a-piracoes. Ningueni se
exime desse seqtimento de alegra moral ao obser-
var o respeito ao mais simples cidadao -marchar
de par com o augmento da fazeuda publica, e
elle o motivo de nobre estimulo que agita os pen-
sadores da Europa na irieditacao das inslituicoea
americanas. -
A natureza tambem merece altencAo : o Rio
da Prata magesloso a nellc se levantara, cora o
parapeiro, ondas que semelbain as do mar alto.
Com a ultima endiente de seas affluentes descam
nesles das os histricos camalotes de aguapes
(pontederias e nympheuees) que iam ajunlar-se,
alcanzando o remanso de aguas, nas praias da ci-
dade e formar taboleiros de moveutes hervas, de
cujo seo surgiam barcos a espera de descarga.
O lugar de formaeao do Rio da Prata o amas-
ia, ponto de confluencia do Paran e Uruguay,
dominado pela povoaco de S. Carlos, na Banda
Oriental. A margeiu esquerda ahi barrancosa,
direita baixa e apaula la, mas depois de Martim
Garca, a to fallada ilha, observa-se o contrario :
a occidental se eleva e a oriental fica ao nivel das
aguas.
Martim Garca, chave dos rios Uruguay e Para-
n, ilha toda grantica, tem duas mimas de com-
prido, e, apezar das contestacSes, acha-sc oceupa-
da pela Confederacao Argentina, se bem fique ao
oriente do Ihaliccy (corente central), limite da re-
publica Oriental. A posicao por si s representa
urna possibilidade de perigo, pois os navios obri-
gatorianrnte fican exposlos, pela curva do canal,
as bateras de. tres faces da ilha, entretanto as
que l existem presentemente sao tao rudimenta-
rias que nio merecem attencao senao como atten-
tado flagrante ao tratado de iOde julho de 1855,
celebrado entre a Frsn^a, Inglaterra e a Confe-
deracao.
Depois de Martim Garca entra-se no Paran,
que wnda conserva o nome de Guatt para dstin-
gui-lo de verdadeiros sangradouros, o Paran das
Palmas, Ca, Barradero e das Carabellas, e vai-
se passando por diante de estancias, campos altos,
da bonita cidade do Rosario, proposta para capital
da Confederacao, e das barrancas oo Obligado e
Tonelero, paasos forceadoso primeiro pela esqua-
dra anglo-frasceza em 10 de novembro de 1845,
e o segando pela brasileira no dia 30 de Janeiro
de 1881.
Da ponta gorda empina-se, de novo, a margem
oriental a 60 e 70 metros de altara, curiosamente
esboroada, com excavacSes quasi regulares, cor-
tes a ique qne mostram terreno calcreo, caberlo
de carnadas de alloviao, onde se desenvolve visto-
sa vegetacio de salgnoiros. A constiruicao da bar-
ranca dp vetos superpostos de argila, gres e cal
careo, em cuja matriz acham-se muitas ostras,
conchas e mexllhoes petrificados.
Deixada Humayt novos'ponto? se avistara om
que tanto se eXercilou a firmeza dos soldados da
allianca. O Chaco, hoje todo inunt ado pela cotos-
sal endiente do Paraguay, o Timbo cujas barran-
cas estao ao nivel do convsdos matos, oTa-yi, a
mais bella forlilicaco feita por Brasileiros Laure-
les, o Pi'ar, Tebiquary, Palmas, Angostura, Villeta,
Santo Antonio. .. .
s 9 horas da tarde-de 14 do eerrenleeliegou o
.4/ice cidade de Assumpcao, ca|>iial da repblica
do Paraguay, em que tremolara protectora* as'
e Hervat, os monitores Rio-Grande e 'Alagos, e o
vapor Bberibt.
Consta que Lpez nao tem podido reunir mais
de 5 a 6,000 homens, de todas as dados e condi-
edes, e qne tem smente 3 pecas de 'Vi e 4 ou 5
pequeas. As ligeiras fortiflccoes que levantou
apoam-se em nina laga, e alm", nas cordilheiras,
estao as mulheres e todo o o gado que pode con-
duzir para interior.
A expedicao que desembarcou no Rosario, man-
dando urna partida exploradora para o interior,
esta encontrou-se rom o inimigo. Houve de parte
a parte forte tiroteio, que deu em resultado
ficarem 4 iniraigos morios e 6 prsionero?, loman-
do-se-lhe nessa occasio 160 bois gordos. Um dos
prisioneiros mnrto intellgente, e referi que
naquelle ponto existiam como 400 homens de in-
famara, e que havia faria de eavafimd*.
Os eaoouracados Baha e Barroso continuara a
pemianofer o porto do Rosario de proteccao
aquella expedicao.
mmmmmmm^mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
INTERIOR.
IIit e Janeiro
21 i LK ABRIL o: 1860,
Entrou hontem do Rio da Prata o paquete inglez
Commando em chefe de todas as forras brasi-
leas em operaees na repblica do Paraguay.
Qnartel general em Luque, 16 de abril de 1869.
Ordem do dia n. 1.
< Nmeado por decreto imperial de ii de mar-
co prximo passado, commandante em chefe de to-
das as torcas brasileas em operaepes contra o
governo do Paraguay, assurao oeste dia fio espi-
onse cargo.
Nas heroicas tropas que ae acham reemidas
seb o roen commando tem posto o Brasil suas
caras esperancas.
Cabe-nos "por ultimo esforcp conseguir plena-
mente o lira que poz na^jio brasileira as armas
na mi ; restituir nos-a querida patria a paz e
a seguranca indispensaveis ao pleno.desenvolvi-
niente de sua propriedade.
t Tendo em mente tao sagrados objectos, cada
um de nos cumprir sempre sou dover.
Volta hoje o anniversaro do dia em que
guiados por um general de inexcedivel herosmo,
eiTectuastes em preunca do inimigo urna das mais
atrevidas operacs militares.
As innmeras provas de bravura e de resig-
nacao <\ae depois como antes deste dia sempre
ineinoravel. tem dado o exercito, a armada, os vo-
luntario da patria e a guarda nacional, lm feito
brilhar as armas brasileas de urna gloria immor-
redoura.
O Deas dos exercitos nao ha de permittir que
seja perdido o fructo de tantos sacrificios e de
tanta perseveranca. Elle coroar mais una vez os
Cityof Brnssels. As ultimas folhas que trarz mmm .. mm oult,la ,, ,.,
* *?' S*' P0"51"' "ff" Partic."lai?3 de Mon' nossos esforcos e os de nossos leaes alijados ; um
m- triumpho definitivo firmar era quatro nacoes os
beneficios da paz e da liberdade ; e victoriosos
tevido, O'do correnu?, dia da sabida do vapor.
Segunda estas havia noticias de Assumpcao al
14, annunciando a chegada de S. A. o Sr. conde
d'Eu naquelle mesmo dia. O telegramma que
traiismiitio de Buenos-Ayres para Montevideo esta
noticia accrescenta qu.- em S. Pedro tinha havido
um rncontro era que os brasilteiros perderam um
official e alguns soldados, acabando os paraguayos
per fugir.
Em Bnenos-Ayres triumnhou definitivamente a
candidatura de ). Emilio Castro para governador
da provincia. Por molestia grave do ministro do
interino Veler. Sarfield, substituia-o interinamente
o de estrangerros Mariano Varella. (iora este e
com o plenipotenciario oriental Adolfo Rodrigues
tinha tido o Sr. conselheiro Paranhos diversas con-
ferencias, enjo resultado claro que nih poda ser
eoaheeido ainda. Entretanto um telegramma para
Monievido diz, nao sahornos com que uitoridade,
que se esperava ver brevemente organisado um
g iverno provisorio para o Paraguay.
Do Estado Oriental nao ta noticias de impor-
cia de Santa Catbarina, a o 3 de rice-presidente
da do Piauhy, sen pedido.
Foi concedido o titulo deconselho ao desambar-
gador Castao Jos da Silva Santiago.
Fez-se merc do foro de moco fidalgo com exer-
cicio na casa imperial, a Henrique Candido de Mi-
randa Reg e Honorio Henriques de Miranda Reg,
filiaos legtimos do veador conselheiro Antonio Hen-
riques ile Miranda Reg.
Furain concedidas por serviros prestados na
guerra cora o Paraguay, as seguintes penses, que
llcam pendentes de approvaco da asseinbla
geral :
A D. Maria Joaquina Corte Real de Lima, niai
do teneate-coronel commandante do Vo batalhao de
infamara Francisco de Lima e Silva, morto na
batalha do Avahy, a de 964 mensacs, sera prejutz*
do uieio sold qne Ihe competir.
Ao Icnente do 3 batalhao de infamara Aligaste
Zedler, a de 21 f mensaes, sem arejuizo do meio
soklo qne llie competir.
Foi concedida dispensa do lapso de tempo, afim
de poder o tenente-coronel da guarda nacional do
Para, Jos Caetann da Motta, tirar o respectivo di-
ploma de oilirial da ordem da Rosa.
de maio
Por decreto n. 4,337 de 24 do passado foi aberto
ao ministerio da agricultura, commercio e obras
publicas um crdito supplementar de 148:8464720
para fazer face s despezas com a verballlumi-
nnrdo publicapertencenlc ao exercicio de 1868
186'.
bandeiras das tres nacoes : sigual
qaatfl mas de reunlao paia os Paraguayos ar-
rancados ao fanatismo, e que proen-rem a civili-a-
co, fugindo das brenhas onde ainda se aconta a
barbaria.
Sua Alteza segu incontinente para Luque ;
mas as cousas, como ellas so apresentam desde
Humayt at esta cidade, fazem crer na olirigato-
ria, niprescindivel demora de algumas semanas
antes de encelar operaeoes, nio s espera de
cavalhada para montar' a cavallnria, seno tam-
bera para reorganisai;ao do ex;reito, em que
existem symptomas de cansaeo, o sobretodo in-
menso descontentamento, oriundo las ultimas dis-
tribuicoes de recompensas.
Providencias importantes teem sido tomadas, e
offlcios cuj i theor ainda nao i onhecido foram
do Cerrto dirigidos ao brigadeiro Porlinho, acam-
pado no Aguapehy. Outros mandarara"sobreestar
na expedicao que" fora emprebendida contra a ci-
dade do Rosario.
Camama'
8*r*od-oti
MOXTIVIDKO, 20 DE ABRIL DR 1860.
Pelo Aunis nao I he escrevi, porque nao havia
nada absolutamente de interesse a eommnnicar, e
boje mesmo bem po'aco o que merece a pena
mencionar-se.
("ontina a flrise financeira e coi-imercial piola-
zkla pela questo baacaria, que nao tem adiantado
tira passo.
O liara-, de Mau, justamente magoado pelas
allusoes malvolas que se encontravara a cada
liasso a sen respeit no relatorio do ministro da
fazenda, roplicou cora urna cari i furibunda, era
que disse militas verdadej qae tal'-ez nio devesse
dizer, e que nao podiam ser ouvidas framente pelo
governo.
O bario, vista da perseguieao e injustica acin-
tosa com que tem sido ferido no sea legilim orgu-
lho de hanqueiro honrado, peri'eu a prudencia
ique Ihe carateristca e excedou-se. Talvez deste
iransbordamento iiieonvenienie le parte a parle
renasca o equilibrio to necessario para melhorar
a situara i actual.
_E' necessario ter bem presente que a provoca-
cao parti da autoridad?, e qne o accommettido j
traba sido levado ao ultimo extrem de pacien-
cia.
O governo exasparon-so com a respostn, o pre-
tenden intentar um processo de ofensa- contra o
baro. O ministro da fazenda tem reccerrido
debalde at aos mais ardentes adversarios daqnelle
para accusa-lo por parte da autoridade.
Todos teem re -usado representar este ignohi!
papel, o (pie de algura niotlo lionroso ao corpo
de magistrados da repblica.
Consta que foi nomeado o Dr. Ellauri, que se
diz seguir o exemplo dos Drs. Srbio Fernande,
Jos Pedro Ramrez e Ferroira Artigas, e que,
quando mesmo aceite, ser para concluir com esta
questao, concorrendo para que no Jury de prova
soja declarado que nao ha causa para se levar a
effeilo o julgaraenU) de responsahilidade que quer
o governo encontrar na carta do liario.
Entretanto conlinuam as quet ras a estar em
ordem do dia. O grande hotel americano acaba
de fechar as portas, e seis casas do commercio a
rotalho tambem o imitarsm, o entregaram-se
liquidacao. De junho em dia Me parece une
neuhuina escapar esta sorte, pus que seus Ulu-
les quasi todos, vencem-senessa. i poca, e acfaant-ee
sem recurso para renovil-los.
Quem conheceu esta praca ha quairo annos nao
llie parecer hoje a mesma". Todos os arligos tem
subido em pceo extraordraariaoieme.e a vida da1
elnse media, que erafolgada, vai-se tentando bem
diffleil. A pobreza, essa nao sei como pode atra-
vessar samelhantc quadra.
Os soaViinentos sao tes que au revolueo
parece iaevitavel.
Os propries dominadores da situaco estao em
desacord, porque acbam-sc re jogo meitot iate-
resse e caca um quer apanhar o rnetttor.
O projecto do banco nacional e todos os outros
que teem apparecido soffrem tainbom urna guerra
do
ao de con- tancia. ... .
O vapor Gerente, entrado liontem dos portes do
sal, tronxe datas de Porto- Alate at 17, Rio
Gfande 18 e Santa Camarina 2 do corrente.
Na provincia de S. Pedro do Sal nada occorri a
de maior importancia.
L-si no Diario Ainda ante-liontem Sandavamos a inenioravel
passagem do nbsso exercito, qne se effectuou no dia
16 de abril de 1866, tendo sua frente o valente
general visconde do Hcrval.
Hoje lemos eoaheefnmrto que pelo paquete
Gerente este bravo Nio-Gramense receben urna
carta de S. A. o Sr. eon.de d'Eu, or intermedio do
Sr. ministro da guerra, <.)vidanio-o a qne o auxi-
liaste na commissao que acaba de receber, atten-
dendo mesmo que sondo o Ilustre visconde o pri-
meiro general que pisou trra paraguaya, a elle
cabe lambeta concorrer con sea valioso contm-
genle para terminar gloriosamente a rampanha
que elle fra o primeiro paladino, como chefe.
Era presenca de um convite tal, que importa
corlezia e alto apreco, temos crenea que o valente
visconde do Herval deve acudir a tal reclamo, sem-
pre que seu estado physico permuta.
Em Santa Cathnrma funecionava a asscmbla
legislativa provincial.
27 ~
S. M. o Imperador acompanhado de seus sema-
narios chegou ao arsenal de marrana hontem s
9 1,2 horas da manhia, e. embarcando^na galeola
a vapor, dirigio-se fortaleza de S. Joio, onde vi-
sitn os ipiarteis. hateras e outras divisos, e as-
sistio ao exercicio de arma branca. Sua Magestade
relirou-se a 1 1[2 da tarde e veio desembarcar no
mesmo arsenal.
Foi concedida a exoneracao que pedio o Dr. Do-
mingos de Andrade Figueira do cargo de presi-
dente da provincia de Minas Geraes.
Foi nomeado presidente da mesma provincia o
Dr. Jos Maria Correal de S e Bunevides.
tornaremos a ver o cu ameno da patria.
Camaradas, prompto rae acharis sempre a
advogar perante os poderes do estado os vossos le
gitiaos direilos.
Obrigado, quando menos o esperava, a vir
tomar o lugar de generaes cuja experiencia vos
tem conduzido por entre as provancas de urna
prolongada, guerra, confio que cncontrarei era ca-
da uui dfti a mais cordial cooperacao.
Ellaaaie habilitar a cumprir cora todas as
obrigacSea da ardua commissao que me tera im-
posto miaba enlranhavel dedicacao grandeza do
Brasil.
Viva a Baco brasilea !
Viva S. M" o Imperador !
a Vivam os nossos alnados Gutlo de Or-
leam, commandante em chefe.
No dia seguinte tencionava Sua Alteza ir van-
guarda do exercito que se achava em Yuquory.
Segundo as cartas que recebemos julgava-se
muito pouco provavel que o exercito so movesse
antes de algumas semanas, nao importando a mar-
cha para Luquo mais do que urna mudanca de
acampamento. Faltava cavalhada, faltava forra-
gem, falta vara em geral meios de transporte e lo-
comocao, e estando a maior parte dos corpos sem
roupa de panno, sera capotes, nao se aereditava
que houvesse inteni;io de no invern, sempre ri-
goroso naquellas paragens, metter os soldados com
simples frdelas e calcas de brim por entre panta-
nos e brejos debaixo do chuvas torrenciacs. Por
todas estas razoes coutava-sc ainda cora alguraa
demora por mais que ella pudesse aproveitar a
Lpez, mormenle com a crescente difflculdade de
policiar os rios tendo nos muitos navio em con-
cert.
Sao, porm, igualmente concordes os correspon-
dentes na descripcao do cnthusiasmo que se apo-
derou do exercito ao saber da chegada do novo
general,-que foi tirar todos os nimos da prostra-
eao em que se aehavam.
0 soldado, escrevem-nos em carta particular,
comprehende a grandeza do sacrificio, e nunca se
queixar da saa sorte, vendo-a compartida pelo
consorte da sua futura soberana. J Sua Alteza
soube caplivar os corceos de quantos se Ihe acer-
caran], e mesmo de quantos o virara ; e, seja
qual fr o desfecho da campanha, o soldado sabe
que, levando-o a novos combates, o seu general
primeiro a fazer prova de urna magnnima obe-
diencia, e, depois de ter sido seu eompanheiro nos
perigos, nas fadigas e nas prvaepes, o principe
ser por grafidao, o que j hoje por iustincto, o
dolo do exercito e da ajanada.
De Buenos-Ayres e Montevideo as folhas sao de
21 o 22, um da alm das que titulamos, mas na-
da referen) de importancia.
Por portara de 29 do corrente foi nomeado lente do corpo de estado-maior de classe Joao
da Silva Torres para o lugar de ajudante de ordens
da presidencia de Santa Catharina, e bem assim
concedida a licenca de um anno com todos os ven-
cimentos ao curgiao-mr de divisan do corpo de
sade do exercito Dr. Manoel Adriano da Silva
Pontes, para tratar de sua sade onde Ihe convir,
nos termos do decreto n. 1.584 de 1 de agosto de
1868.
Por aviso da mesma data foi dispensado do ser-
vico em que se achava no arsenal de guerra da
corte o addido secretaria do mesmo arsenal An-
tonio Carlos de Azevedo Coimbra.
Por portara de 30 de abril de 1869 concedeu-se
licenca para residir na provincia de Minas-Geraes
so lente reformado do exercito Francisco de
Paula Xavier Felcissimo Jnior.
Por decretos de 2i do corrente :
Foram reformados na eonformidade das dispo-
coes do % {' do art. 9" da le n. GIS de 18 de agosto
de 1862, rom o respectivo sold por Inteiro, os al-
fares do 10* batalhao de infamara Francisco de
Paula Costa, e do 14" batalhao da mesma arma,
Melchiades Marinho de Queiroz, visto acharem-sc
inutilisados para o servico do exercito em conse-
cuencia de ferimentos recebidos em combate.
Mfrdia iftaaeraa o Ahm par defreate da-etV- extraordinaria, e opiniao geral que o plano
de d*^.*H8 MP'1* de Uriiza, *<****
te dMifro |e de Piwbn, aua redao o clebre
federalista as condicoos de governador de provin-
cia e tran?portou-o do seu palacio naquella cida-
de estancia de S. Jos, no districto da Coucaico
Drc%rte; do Paran eontmnam os meemos as-
pectos, as margena ora tevantam-se aart?, ora
ministro da fazenda abortara.
, Do Paraguay o que -consta e que a vi
do nosso eaercito se acha apasta a tras
inimigo, permanecendo o groas > aerfe'
t Campo-Grande. Nao ebtfentE, parece alas nes
tes dous mezes rasis prximos mto4iaven 'movi-
mcatf serio, poqee ha aoeesoidada > gtande
aiani para, assegurar as operaedes. ,

O paquete francez Bourgogne, entrado hontem
do Rio da Prata, trouxe fothas de Buenos-Ayres
de 20 e Montevideo 21 do eorrente, qne nada re-
ferem de interesse relativamente ao Paraguay alm
das noticias que hontem demos.
-28-
Entreti hontem da Assumpcao o transporte leo-
poldina cora datas daquella cidade at 5 do cor-
rete.
J sabamos que Atice havia al! 'chegado a 14,
agora temos porm noticias mais ciicnrastanciadas
sobre a viagem do principe conde d'Eu.
S. Alteza chegou ao Cerrto s 2 horas da tarde
dia 12 c dalli expedio ao brigadeiio Porrlnho or-
dens, coto fteor se Ignora. Oito horas depois es-
tova em Humayt, onde se demorou o dia segra-
te, pausando revista guarnicao, examinando os
quarteis e bospitaes e inq'tirindo do estado da ad-
mini*trac5o. Tendo visto alguns desgranados prc
s que jaziam encarcerados havia tres ou quatro
annos sem se Ibes baver ultimado o processo, no-
meou urna commissao para syndiear' das causas
des inqualiflcavBl craeldade e fazer prompta jus-
tiea.
No dia *4, as i horas da tarde, o Atice dava
funde no poeto da Msuropco, ao som de salvas
reaes, e Sua Alteza depois de ter sido comprimen-
todo pelo estodo-mator da forra naval, desembar-
cou, dirigindo-se p a rathedral, onde a convi-
te do coronel Mermes, commsndante da praoa. as-
isti a nm Te-Dtm*, composieio musical do mes-
mo coronel.
Sabendo da-obegada d principe raarechal Gui-
lharm< dolxoo Liraw onde esfavn acampado com
o grosso do .nosso exereito, e veio Asspmpcao
n'um trem'tro* dejenearrilhoa ao dar uns paos
postos sobre oa trunos, e-a nao sor a ponea vele
qida comffte-vinha, talvez sf dsw algoma des-
grana.
Deaoia de ama- larga conferencia com o OMBRM>
iareetal. general Po^dta).* c>e1M esquadr* fr
Por decretos de 17 do corrente foram concedi-
das as exoneracoes que pediram :
O contador di) thesouro nacional, bacharel Jos
Maria da Trindade, da commissao de inspector da
alfandega da Bahia, e o bacbarel Jos Mauricio
Fernandes Pereira de Barros, da de inspector da
fandega de Pernambuco.
Por decreto da mesraa data foram nomeados :
Inspector em commissao da alfandega de Per-
nambuco, o contador da respectiva thesouraria de
fazenda, Emilio Xavier Cobrea de Mello, (loando
sem effoito decreto que o nomeon inspector da
thesouraria da Babia.
Inspector da thesouraria da Babia, o da do Pa-
ra, Jos Francisco de Moura.
Thesooreo da thesouraria do Amazonas, Ray-
imindo Jos Ferreira de Alcntara.
Inspector da alfandega da Babia, o da do Para,
Bernardino Jos Borges.
Inspector da aifandega do Para, Augusto Cesar
de Sampayo.
3 scripturario da dita alfandega, o 3o da res-
pectiva thesouraria de fazenda, Joio Evaristo Fer-
reira
Porteo da alfandega de Pernambuco, Lydio
Mariauo de Albuquerque.
Por decretos de 24 tambem do corrente, foi con-
cedida a Jos Moutinho dos Res Filho a demissao
que pedio do lugar de pagador do thesouro nacio-
nal, e nomeado para o dito lugar Carlos Jos Pe-
rea de Magalhies.
19
S. M. o Imperador, acompanhado de seus sema-
narios, chegou hontem ao arsenal de marrana s 9
oras da niarrhaa, e alli visitou as ofcinas de ma-
china?, retirando-se 1 hora da tarde.
Por cartas imperiaes4e 24 de abril corrento :
Foram nomeados
DIARIO DE PERNAMBUCO
nRC.IFE, 8 DE MAIO DE 1869.
NOTICIAS DA EUROPA.
A' Bahia chegou o vapor inglez Laplase, da li-
nha de Liverpool, adiantando dous das as noticias
que de Lisboa recebemos pelo Dnuro. Bem que
de pouco interesse, damos em seguida as BOHns
de que foi pifiador.
franca.
O marechal Niel, era resposta ao Sr. Ernesto Pi-
caril, no corpo legislativo, insisti na nceessidade
de conservar os grandes commandos militares.
E' destituida de fundamento a noticia da via-
gem da imperatriz e do principe imperial ao Egyp-
to, por occasio da inaugurac/io do canal de Suez
0 imperador dirigi urna carta a Mr. Rouher.
man i Testando o desejo que tem de conceder urna
penso de 250 francos todos os antigos militares
da repblica e do imperio, por occasio das festas
de lo de agosto, anniversaro do nascimento de
apoleao I.
O jornal La France diz que existem prximo
da fronteira vascongada algumas partidas carlis-
tas, as quaes parece esperarem ordens para atra-
vessar os Pyreueos.
Abrio-se urna subscripto para um monu-
mento Lamartine.
ixni. vravtiA
Foi nomeado [ministre da Italia era Londres o
Sr. Cadoma.
POTTUQAL
Continuavara os receios de alleraco da ordem
publica.
Constata ter j sido assignado o decreto que
convocara as cortes para 20 de abril, era vez de
4 de maio, como anteriormente fora determinado.
Foi reformado o servico do instituto agrcola.
0 governo tomn providencias eonira boa-
tos e movimento militar.
Falleccu o conselheiro Joaquim Jos Ferreira
Pinto da Fonseca Tellcs.
Esteve em Lisboa Lady Frankln, viuva do
celebre navegador J. Frankln, que pereceu em sua
ousada expedicao.
IIESPANIIA
O governo de Madrid mandou retirar alguraa
(brea do exercito, que tinha de observaeoes em va-
rios pontos da provincia de Cuenca.
Fm Gnadalajara receiava-se urna conspira-
dlo carlista.
Da Havana consta que dous cabecillas ap-
prchenddos foram fuzilados naquella cidade, na
presenca de urna mmensidade de novo.
Um destes ao morrer, gritou: Viva Cuba I e
urna aechmacao atroadora respondeu: Viva a
Ilespanha I
De pontos diversos dispararam-se dous tiros so-
bre os voluntarios; mas esfes coaservaram-sc ni-
passiveis, deixando a polica procurar os crimino-
sos.
As noticias das operaeoes do interior sao boas.
ITALIA
O espirito do exercito inspira serias inquicta-
coes ao governo. Os animo? estao muito agita-
dos.
Na noite de 1Q soHaram-se alguns gritos sub-
versivos no theatro Pagllon de Florenca. Deram-
se vivas repblica e monas ao rei.
ROMA
No dia H o papa celebrou missa splemnc, o con-
cedeu urna annistia, era que sao comprebendidos
os condemnados polticos.
O quinquagesimo anniversario da ordenaQi
de sacerdote do actual pontfice celebrou-se com
grandes festas.
PBISSIA
O governo tomou as-medidas necessarias para
reunir, quando precisar, em 20 das 700,000 ho-
mens em um ponto qualquer.
TURQUA
As eleiges de Bucharest j sao conhecidas: 457
deputados sio govcrnislas e 10 opposicionislas. .
KSTADOS-UNIDOS
Revive a questio do Alabamn. Receia-se que o
ajuste negociado por Mr. Reverdy Johnson como
gabinete inglez nao ser ratificado.
presidente da provincia do Rio-
vice-presidea
Joio SertTia,
Grande do Sul.
Joio Ignacio Silvea da Motta, 1
te da provincia de Santa Catharina.
Domingos Monteiro Pcixoto, 2" vice-presidonle
da provlneia do Piaahy.
Conselneiros Manoel Fernandes Tliomar e Pos-
sidonk Au|sto Possolo Wcafng,, subditos porta-
guetes, pommertdores da ordern da Rosa.
Foi naturalisado o subdito portuguet Manoel
Pfanetsco Lagna.
Por deoretooda mesma
Foiwn oxoneradesAntonis da Costa Pinto e Sil-
va, Dr. Carlos de Soropaira Pinto e-Jos Manoel de conde de Abael o seguinte:
freitas, o 1* tt-pmslmte aa pmvmcla do Rio- O art. 29'de regulamemo i
f*rari*t> NOTICIAS DO SUL DO IMPERIO.
Chegou hontem o vapor Tocantins, irazeodo da-
tas da corte at 1*, da Babia al 5 e de Macelo at
6 do corrente.
Sob as rubricas Exterior e Interior damos por
extenso' as noticias mais importantes, alm das
qoaes apenas encontramos nos jornaes o que se-
8ue- ____
RIO DR JANEIRO.
Cmeearam no dia 27 as sess6>9 preparatorias
do senado, declarando o sea presidente, o Sr. vis-
pa-
M
11
i ii i'Hm



Diario de PernambiM Sabbado 8.d Maio de 1869.
da
m do senado no da 27 de abril as 10 horas
inanhaa, para as sessoes preparatorias.
Esta disposieuo aeha se em vigor, menos quan-
lo a hora, que por deliberacao do senado foi alte-
rada para as 11 mpreterivelmente.
A ortica tem admittido, ha muitos annos, a
substituido do comparceimento, por urna declara-
nao verbal ou eecripte que fazem os senhere se-
nadores de que estio presentes na corte e sem im-
pedimento para comparecer.
Na falta de compareciinento, e de parlicipa-
edes completas, a mesa leve este aono de procurar
informacoes para saber o numero de senadores que
ha na corte sem impedimento participado de com-
parecerem : sessoes.
. o resultado das informacoes que a mesa ob-
teve o seguinte :
Alm dos dezeseis senhores senadores qne es-
tiveram presentes chamada, existem na corte,
sem impedimento participado de comparecerem s
sessoes desta cmara, o 8rs. senadores Antonio
Luiz Dantas de Barros Leite, baro da Muritiba,
Jos Thomaz Nabuco de Araojo, Jos Ignacio Sil-
veira da Motta, Francisco Jos Furtado, Antonio
Marcelino Nunes Goncaives, Jos Pedro Dias de
Carvalho, marquez de Olinda, bario de Pirapaina,
Joo Lustosa da Cunha Paranagu, visconde de
Itaborahy, Antonio Pinto Chichorro da Gama, Fran-
cisco Octaviano de Almeida Rosa, visconde de S.
Vicente, Carlos Carneiro de Campos e duque de
Caxias. Total 32.
. Achanvse ausentes da corte os senhores se-
nadores :
_ Joio Lins Vieira Cansancio de Sinimb, ba-
rio de Si Lourenco, Francisco de Paula Pessoa,
Thomaz'Porapeu de Souza Brasil, Jos Mara da
Silva Parando*, Jo> Joaquim Fernandos Torres,
Gabriel Mendos dos Santas, Manoel Teixeira de
Souza, Froderieo de Almeida e Albuquerque, vis-
conde de Suassuna, conde da Boa-Vista, Francisco
Antonio de Souza Qneiroz, Jos Manool da Fonce-
ca, Antonio Diniz de Siqueira e Mello e barao de
Maroini em Petropolis. Total 15.
a Com MM nH que existem fica preenchido
o numere do 58 senadores, que sao os membros
de que se eompe actualmente o senado.
nossivel quo as informacoes, que a mesa
acaba de dar. nao sejam inteiramente exactas, o
nao preciso dizer que lica livre qualquer recla-
maran a quem entender que o caso vale a pena de
fazer-so.
c Verificndose pelas informacoes que a mesa
procurou e obteve, que na corto existem actual-
mente 32 senadores, numero sufflciente de mem-
bros, segundo o art. 23, cap. 1*. t. 4 da .onsti-
tuirio, para abrirse a assembla geral, vai parii-
cipar-se isto ao governo pelo ministerio do impe-
rio, pediifdo dia, hora e lugar em que Sua Mages-
tede Imperial se dignar receber urna deputa-
eio do senado, na orma do artigo 30 do regi-
ment.
Vai participar-seigualmente acamara dos se
nitores deputados que ha numero sullicionte de
senadores para abrir-sc a assembla geral no dia
designado pela constituicao.
' Convi.'o os senhores senadores para se reu-
nirem amanhaa, na forma do art 31 do regimen-
t.
No dia 2o do passado foi inaugurada a casa
de sade Niterohyeuse, na capital da provincia
construida pelos Drs. Joio Jos Pimentel e Jos
Martins Bocha, costa dos cofres provinciaes. O
Jornal do Commercio diz esse respeilo o se-
guate :
O edificio vasto e construido conforme as
regras adoptadas nos melhores-hospitaes da Euro-
pa ; est situado no alto de urna pequea colina,
de fcil accesso, beira do mar c no centro da c-
dade. Fura do estabelcciinento ha urna sala mer-
mara paja deposito de cadveres, e outra desti-
nada aos examos necrospiejs e mais actos de nic-
dii-ina legal exigidos pelas autoridades.
Os empresarios ohrigaram-se a receber e tra-
tar, tanto em pocas nonnaes, como de epidemia,
e nos casos mdicos e cirurgicos, as pracas enfer-
mas do corpo policial, da guarda urbana e da
guarda nacional destacada em Nitherohy para ser-
vico de polica; e a terem alera disso disposicio
da polica 30 leitos destinados aos docntes pobres
do municipio de Nitherohy.
Os empresarios recebro durante 20 annos, a
contar da data da installacio, o beneficio liquido
de duas loteras por anno : lindo esse prazo entra-
r a provincia sem nenhuma outra despea no
pleno goso da posse e propriedade do cstabcleci-
mentOj comprehendendo os predios, todas as obras,
bemfetorias e perteucas.
Nos dias 29 e 30 do passado e Io do corren-
te, tinhain cnido chuvas copiosas sobre a corte e
provincia.
Eis as noticias commorciaes da ultima data :
Effectuarain-se pequeas transacroes eiu cam-
bio sobre Londres a 18 3/8 e 18 1/2 d.
Negociaram-se 20,000 soberanos a 13*500 pa-
ra 31 Je maio prximo, pequeas partidas de apo-
neos geraes de 6 por cento a 81 por cento, c loa
acedes do banco commercial do Rio de Janeiro a
SjoOO de premio.
A alfandega da corte rendeu no mez de abril
2,89(5:8463590 rs.
Arribara a polaca hespanhola Mura-lita, em
viagem de Montevideo para Havana
O vapor inglez Douro doria partir no dia 9
do correntc.
Saturara para Pcrnambuco, no dia 2o do
passado, o briguo Feliz Mafoltla c a barca Ciernen-
Una, ambos portugnezes.
s. PAULO.
Deixra no Ba 25 do passado a adinraistracio
da provincia o Sr. baro de Itana, passando a
substitui-lo o Sr. Antonio Joaquim da Rosa, vice-
presidente.
O Sr. commendador Jeronymo Jos de Mesqui-
ta offerecra a cmara municipal da capital em
seu nomo e no do Sr. conde de Bomlim, a qnan-
fia de 10:0005, para ser applicada a um monu-
mento no Ypiranga, que conimemore o acontec-1
ment da independencia.
A cmara aceilou a offerta e nomcou urna com-
missao de nove membros incumbida de prover aos
unios de levantar-se aquello monumento e arre-
cadar os donativos que para tal fim forem offere-
eidos em todo o imperio. Compoe-se esta commis-
sao dos Srs. senadores barao do Bom Retiro, ba-
rio de Pirapama e J. Pedro Dias de Carvalho, de-
leitados oonsclheiro Sayio Lobato, veador Lima e
Silva e desembargador Izidro Borges Mcnteiro,
commendadores Custodio Leite de Abren, Jerony-
mo Jos de Mesquit e Jacintho Al ves Barbosa.
Na villa de S. Sebastiao fra executada na forca
a pena de morte imposta pelo jury ao escravo
Bcrnardino, que, com outros, matara sete pessas
da familia Esteves.
O Diario de S. Paulo noticia o seguinte :
Na noitc de 7 u 8 do correte mez, no R-
eirio dos Porcos, 12 ou 13-leguas distante da
villa de Araqura, foi assassinado um italiano de
nuiue Luiz, mscate de fazondas, por um outro de
nome Jos, que Ihe servia de companbeiro.
O assassino que se havia evadido para a villa
de S. Carlos do Pinhalj levando comsigo todos os
objectos pertencentes ao assassinado, cujo corpo
nao pode ser encontrado, consta que fora preso
nesla villa, em virtude da precatoria expedida pe-
le subdelegado de Araraqura.
MINAS-GKRAKS.
Lemos no Pharol de 24 do pas ado :
Na freguezia de Santa Barbara, deste munici-
pio, ro, em das da semana passada, disparado um
uro contra Manoel Mariano da Rocha, morador
era Santo Antonio.
Esteva Bocha encostado ao peitorl da iaiiella
iumando, a noite, quando ouvio a detonacio e
empregar-se ne mesmo peitoril a carga da arma
O criminoso evadio-se.
Foi assassinado com um tiro, no termo da Con-
cico, o subdelegado Sincero Joaquim Barbosa. O
assassino evadir-se.
Escrevera-nos do Pomba que lora alli capturado
Marrellino Pinheiro de Almeida, que confessra-se
autor de dnas mortes em Santa Luzia do Caran-
gola, termo de Muriah.
L-se no Noticiador de Minai dessa data :
De Congonbas do Campo communicam-nos
em data de 19 do correte o seguinte:
Hontem ao anoitecer recolhia-se agua casa
Adao Jos da Silva, e hoje pela manha foi encon-
rado mortocom sete facadas, no lugar denomi-
uaao Boqueirao, prximo a capella do Rosario.
S1?, f. **. havia vestigios de una
granae lua do infeliz com o seu aggressor ou ae-
jrreMores, mas foi dcbaWe. O quarto ju / de p,
iir oL to S"",10^^6 1ue enlao'o ochava
minosos "eseobrr o criminoso ou cri-
O assassinado era homem de seus 50 annos.
pooco mais ou menos, casado e pafd^ SSSi
sEnciPK
dalo7Cea ,onenle-coronel Alexaudre Freir
Falleceram: o cojuiheiro. Aitanio deCer-
qei-a Lima, rnemhro fosentado 4o supremo
tribunal do justica; o tmpregado aposentado
Ignacio Alberto de Andrade-e Olivcira; o antigo
negociante Jos dos Santos Corroa.
Por nao ter aprsenla do carta de saWe, foi
posta em observcao a barca italiana Amoiu So-
reil, ehegada do Rio de'Janeiro.
Lemos no Jornal:
O paUcho ChritUa, que no dia 29 ..le abqU n
entrou do Mucni \ con um earregameiitu de jaca- i
randa, foi garra naooute de 30, per ha ver par-
tid) aa duas amarras,^ lendo sido impeldo ni o
forte do mar, den motivo aos tiros que se ouviram
depeis da moia-noute, e que foram dados por
aquella fortaleza pedine siccorro para o navfi
ImmcdiatamenlB tofam lanchas do arsenal de
mariaha, levando ferros, c< frentes e outros ofcjec-
tos, que podais ser ecessinos na oceasio, *!-
locand ass*n o navio^ftra de perito.- Entretanto
quebrou o leme, e f.iz agua
No dia 4 de abril prximo passado no logar
denominado Burili Quebrado, do termo de'Gtu-
que-Chque, sendo posta em cerco a casa de Ma-
noel Nunes Capelln, que a,ssassinara, ha cerca de
3 annos, o infeliz pai de familia Joio Principe de
Portugal, alim de ser capturado, resisti, disparan-
do sobre a forca um tiro de clavraote, de que re-
sultou a morte do offlcal do justica, portador do
mandado de prso, do nome Manoei Angela O
criminoso foi preso depois de grande lula, e reco-
Ihido a cadeia dqtn.'lla villa.
No dia 28 do torrente as 11 horas e 3 quartos
da noute manifestou-se inoendio na pra?a do
mercado do lado do mar cin Santa Barbara. Nio
obstante as diligencias empregadas, dnrou at as 6
horas da maahaa, estragando as cliammas quasi
todo o edificio, c gneros nelle existentes, ignoran-
do-se aiud;i a causa que o motivara.
t Um saveirista de noi e Francisco Alfonso,
estando em frente do referido edificio, no mar, dei
tado na proa do seu escaler, foi o primeiro a dar
por elle, e se dirigi logo igreja do lk>rpo Sauto,
para quo esta dsse o signal de incendio, segurado
depois a avisar da Conceicao da Praia, e ao Sr.
Dr. subilelegado.
O ineondio comecou em um repartimento
onde sempre ebslnmou dormir com luz o portu-
guez Joao Perdigal. Este jwdo salvar-so em firal-
das de camisa, e j polo uteio das chammas, dei-
xando, porm, ludo qnauto possuia, que foi devo-
rado pelas chammas, das cimas das quaes anda
escavou no dia seguiule mais de seiseentos mil
ris em moedas de prale e ouro.
As diversas lujas de fazendas, alli existentes,
nio perderam urna ao peca
O incendio foi lio de promnlo soccorrido, liou-
ve tantas e lio acertadas nvedidas, que os quartei-
rOes dos ropartimentos que cercaiu a caixa do
edificio ficaram livres delle: foi completamente
dominado, e concentrou se em um s ponto, quan-
do j se tinua receios at polos sobrados adjacen-
tes cada lado da praca.
o O trabalho das autorilades foi insano, come-
cando meia-noute, e s terminando as 6 horas
da manhia. >
< A bomba do arsenal, dirigida hbilmente pelo
Sr. capito-teaentj Leal, trabalhou durante 6 ho-
ras seguidamente, sem a folga de um minuto.
0 Sr. Dr. chefe do polica dirigi tudo desde
meia hora depois de mcia-noule al as 7 manhia,
quando se retirou para a sua repartico.
. Ainda no dia seguinte o fogo, que se havia
abafado dentro das paredes dos pequeos roparti-
mentos, lavrara com vigor, tanto que o Sr. Dr. de-
legado, e o Sr. capitao Braga ainda muito trabalha-
ram; e por lim apparcccu no lugar s 5 horas da
tarde o Sr. Dr. chefe de polica, que nwmdou tra-
balhar de enxadas e agua em cada um dos ditos
repartimentos al deixa-los limpos, e s se retirou
as 8 horas da noute. >
No dia 3 de maio foi erecto, no Terreiro, o
dstico annunciador dos festejos do dia 2 de ju-
dio.
O cambio regulava sobre Londres 18 5/8 a
18 3/i d.
Sahiram para Pcrnanbuco, no dia 2 do cor-
rente: o briguc brasileiro Viclorio, e as escunas
hespanhola Invencible, e sueca La Plata.
ALAfiOAS.
Nada occorreu, que iiiereQa mencao.
PERNAMBUCO;
REVISTA DIARIA.
ASSEMBLA PROVINCIAL.eixou hontem
de funecionar, por falta do numero legal de depn-
tados. t
CHEFE DE TOLICIA.Por carta particular
consta achar-se transferido para chefe de polica
da corte, o nosso amigo o Sr. Dr. Francisco de Fa-
ria Lemos.
QUESTO ARATANGIL Tendo vindo presi-
dencia da provincia, naquinta-feira tarde, cotn-
inunicacio offlcial do juiz municipal supplente em
exercicio do termo de Ipomea, de que o Sr. tenen-
te-coroncl Gaspar Cavalcante de Albuquerque
Ucha se achava no engenho Aratangil, daquelle
termo, com um grupo de moradores e escravos
seus, afim de dar exceucao .ao accordao proferido
seu favor pelo tribunal da rclacao ; qu para
aboletar-se c a gente que o acomp.inhava, fizra
arrombar a porta da senzalla do engenho, ficando
elle no alpendre da casa de vivenda ; e que sen-
do-lhe requerido pelo Sr. lenente-cnronel Joo de
S Cavalcante de Albuquerque intimaco ao Sr.
Gaspar para deixar o lugar que oceupava, assim o
lizra, declarando o intmalo que nio tmha vindo
tomar posse do engenho, mas sim proceder plan-
la de cannas etc., como Ihe fra concedido pelo
accordao referide; concluindo cssa autoridade por
pedir ordens respeito, e urna forca que garan-
lisse a execucao de suas determinac&cs.
S. Exc. o Sr. vce-presidente fez seguir noite,
em trem expresso, urna forca de cavallaria, sob o
commando do Sr. ten ente coronel Carneiro Ros
Junor, em satisfaeao' do pedido daquclla autori-
dade.
Hontem, porm, pela manhaa, chegaram offlcios
do delegado de polica, dizendo que fra ao enge-
nho, e nenhum vestigio encontrara de violencias
por parte do Sr. tenente-coronel Gaspar, e que ao
contrario achara este no melhor accordo com um
filho do Sr. tenente-coronel Joo de Sa, aboletado
n'uma olara muito distante da casa do engenho.
L, portanto, de suppor que nada havera de des-
agradavel, e que tudo corra em boa harmona.
ASSEMBLA GERAL.A abertura solemne do
parlamento nao poda, segundo cartas da corte, ter
lugar no dia 3 do correte, por falta de numero
sufliciente de deputdos reconhecidos.
' DINHEIRO.O vapor Paran trouxe as segura-
tes quantias para os Srs. :
Manoel Teixeira Bastos 17:700 notas.
Augusto F. de Oliveira & C. 10:000 .
Lehraann frres..... 4:0004 ouro.
Theodoro Jus...... 1:816* notas.
Jos do Reg Pacheco. 1:200*
proia,
anno.
2. homens o 1 mulher, morreu 1 nuiker, eaglem
2o homens e 43 mulhcres.Total 68.
Existem 11 empregados neste estabalecimasto.-J
homense V mulhcres, sendo: I regwte, i medico,
l enpello, porteiro e sachristao 1; 2 enferraeiros,
1 banbeiro, 2 enfermeiras, 1 rodeira e 1 eosi-
nheira.
Foi Visitado o mesmo estbelcciinet.to pelos Srs.
mdicos Drs. Firmo eSevc, este em lugar daqaelle,
nos diet-3, (>tj 1. 17, 20, 22 e as atoran, 10.
0 1/2 e 11 da manhiu
Aileertencia.
Entraran] t liameiisi 1 no dia 2, de nome loan
Aiiiiuci de Barros e o outro no dia 27 de aonie
Miguel Accioli Lin<. ambos braneos e 1 mnlher
no dia l de lomo Anua Mara, pard;..
Morrdjrfo dia 11, JoNpha (Ames da Paixio,
de dnrrbua. aturada a 6 de j.ni'-ii\> deste
JL. Omordoiiedeiuez,
A. J. Goma do Correio.
O regente,
Lu iz do higa Banot.
LSfSiUA.-'A ^ite se acha vend a W5", a
beneficio da matriz de Pao d'Alho, que eurre no
dia 13.
CEMITERI9 PUBLICO.-Obituario lo dia 4 do
correte.
Joaquim de Jess Pinto, Pernambuco, 69 annos,
casado, Santo Antonio ; erysipela.
Artina Mara do Lago, Samo Amorfo, Pernam-
bueo, 18 annos, casada, S de Olinda ; parto.
Manoel, PerHarabuco, 26 dias, Boa -Vista ; eon-
vulses.
Unibelma Carolina Cesar da Rocha. Pernambu-
co, 37 annos, viuva, S. Jos; tero.
Vecruzo Cassenett, Italia, 2i annos, iolteiro,Boa-
Vista ; febre beliosa, ,
- 5 -rr
Nicolao Padrieett, Italia, 45 annos, casado, Boa-
Vista ; febre beliosa.
Roberto Antonio, Italia, 27 annos, solteiro, S.
Jos ; asphyxia.
Joaquim Manoel do Espirito Santo, Pernambu-
co, 48 annos, viuvo, Boa-Vista ; entente chronica.
Merentina, Pernambuco, 3 airaos, Santo Antonio;
varila.
Mara Libania Tenoria, Pernambuco, 63 annos,
viuva, Recife ; tubrculos.
Maria da Concerni de Jess, Pernambuco, 36
annos, casada, Boa-Vista ; dysenteria.
Anna Rila Monteiro, Pernambuco. 6) annos, sol-
teira, Boa-Vista ; apoplexia.
Roberto, Pernambuco, 8 niezes, ecife ; con-
VuisOes.
Anglica Thercza de Jess, 45 annos, soltelra ;
bexigas.
Antonio, Pernambuco, 9 mezes, S. Jos ; den-
ticao.
6
Ricardo, Pernambuco, 5 mezes, S. Jos ; con-
vulsdes.
Joaquim Francisco Thom, Pernambuco, Santo
Antonio ; afogado.

PBLICACOES A PEDIDO.
BAHA.
Era consequencla de ter de ir tomar asiento
na cmara vitalicia, o Sr. bario do S. Lourenco
passou as rdeas da administracio i orevincia
ao vice-presidente desembargador Antonia Ladis-
lao de Rgaeirdo Rocha, no da 29 do passad,
Fortunato H. Bastes .... 6003
Jos Simplicio de S E. 500*
M. da S. Mendonca Vianna 400 >
L. J. da Silva Guimaries 4003 >
Carvalho & Nogueira .... 400* >
Antonio L. Braga..... 200* cobre.
Alfredo (Jarcia & Innao ... 10* >
Para as provincias do norte trouxe esse
vapor i
Parahyba... 200*
Cear...... 47:360*
Maraohao... 7:670*
Para....... 1118:694*
MECHORAMENTO DO PORTO.Chegon hon-
tem da corte, em eommissan do governo, para pro-
ceder ao estudo de diversos tmbalhos nesta pro-
vincia, entre os qnaes o do melhoramento do nos-
so porto, o 8r. engenheire Cal vio Filho.
TOCANTTNS.Este vapor tira hoje a mala, no
eorreio, as 3 horas da Urde, para os portos do
norte do imperio.
FERIMENTO s 7 horas da noite do dia 6do
crrante, Felippe de tal ferio com duas facadas
Elseo Praiieisco do Espiriu. Santo, que, por ser
pobre, foi reeollrido ao hospital Pedro II. O crimi-
noso logrou evadir-se.
BENCO DE IMAGEM.|BaJisou-se na quint-
feira a bencio da imagem do Senhoc Morto, na
igreja da Santa Cruz, offlcinndo o Rvra. parodio
da freguezia, sendo testemiinhas do acto os Srs.
negociantes Joaquim F. do Espirito Santo e Ma
noel da Silv:. Santos.
FESTA.Amanhaa celebra-se, na igreja da
Santa Cruz, a festa do Senil or Bom Josus da Via-
Sacra, orando ao EvanjMlho o Rvm. Augusto Ma-
ria Ferreira Botelho, e ao Te-Deut% o Rvm, Leo-
nardo Grego.
Hoje deve essa irmandade proceder eleicio da
mesa administrativa para o tono corrate.
E8TABELECIMENTO DE! CARJDADE.-Movi.
mente do hospicio de alionad w na Misericordia de
Ohnda, do i ao nltimo de abril de 1889.
W|n> 23 homens e 4? mufliere, eatraram
Flslnve no firme proposito de nao responder a
toda equalquer-correspondencia que, contra in^m,
fosse ncerla no Librea/, visto qne todas ellas teem
apparecido sob n caps do aonymn.
Como, porm, aqu exista um bach.irel de nome
Manoel llenn/fuc Cardim, que tem < hamao a si
a paternidade desses escriptos^ nauseabundos, e
proprios somonte de quem j nio tendo roputacio
a perder, procura manchar a alheia, sou Mado
a proceder de modo contrario, sem quo todava
julgue-se que por este laclo quero ligar importan-
cia quillo que por nenhum titulo merece.
O mea ftm nico apresentr ao publico
aquillo que tanto se ufana de ser msu detractor,
e pulverisar os factos por elle inventados, e publi-
cados no Liberal de 17 de abril prximo passado.
Entenderam alguns membros ,do partido con-
servador desta comarca, que esse batharel apesar
de sua chronica desgranada e bem couhecida, quer
como homem publico, quer como part.cular, podia,
sendoergudo da lama em que ha tanti lempojazia,
servir de alguma utilldade, vista de seus reiterados
offereei ment.
Engao completo I Apenas via-se eleito verea-
dor, quiz pr^m pratica toda a especie de vingan-
ca contraosquelho eramdesalTectos,erperando que
a cmara so sujeitaria a todos os seu; caprichos e
sandices: tan o assim que na primen a sesso ha-
vida apresentou-se com urna representacao re-
cheada de factos os mais vergonlnsos, e que
muito depunham contra a reputacao lo juiz mu-
nicipal, (de quem hoje instrumento dcil) paja
que fosse pela mesma, assk'nada, e remettida ao
Exm. presidente da provincia ; sendo para nolir
que U mesmo juiz, oito dias antes havia sido in-
sultado por esse bacharel em una das ras pu-
blicas desta cidade, com palavras injuriosas e ata-
cantes.
Jtilgando-se, porm, os demais membros dessa
corporacio incompetentes para tomaiein conheci-
mento dos factos allegados, anda mesmo quando
fossem todos ellos verdicos, c bascados em docu-
mentos irrecusaveis, foi a tal representacao regei-
tada ; dando isso lugar a qne o Sr. Cardim se de-
clarasse liberal proijressista, e offerecesse seus
valiosos servicos quelles a quem pouco antes
morda sem piedade, protestando dcsle entio nio
poupar os que obstaram a realisarao de sua es-
tulta pretenco sendo eu o alvo prnc pal de todas
as suas calumuias.
' assim que sem rebuco c despejadamente affn-
raa ter eu como commandante do batalhio, cerca-
do com pracas que se acham destacadas nesta ci-
dade, casas de liberaes, a faiso preterAo de prohi-
bir reunido dejogos.
Todos os habitantes desta cidade sao lestemu-
nhas oculares da circumspeccio e moderacio,
com que me tenho mantido at hoje ; e os meus
adversarios polticos, em amor venlade, nao po-
derio negar que semelhante imputaejio falsa, e
que s poderia brotar de um cerebro escaldado
como o do Sr. Cardim.
E' ainda falso dizer oSr. Cardim qtie fiz chamar
iiiiiiha presenca um individuo que era conduz-
do para a cadeia por ordem do delegado, meu ir-
mo, e que nquerindo do facto pelo qual se acha-
va preso, o mandei por em liberuade ; assim como
ter prorompido em injurias contra elle, e ordena-
do ao destacamento que nenhuma otediencia Ihe
prestsse.
O Sr. Cardim ainda mostra demasiado cynismo
em querer fazer crer que rae tornei inimigo do
juiz municipal deste termo, por liarer sido por
elle processado pelo crime de tentativa de morte !
e nesta occasiio provoco ao mesmo juiz para que
declare se em tempo algum me proceiisou por cri-
me.de qualquer natureza.
E' linalmenle urna miseravel calumnia que me
levanta esso homem sem conscicncia, em asseve-
rar que prendi ao fallecido alferes Manoel de Fa-
rias Lemos. E' preciso ter-sc alienado de si todo
o sentimento de dignidade, para se avao^ar a tees
proposices.
Se e j nao tvesse, na qualidads de juiz de
direito interino, condemnado o Sr. Cardim qua-
tro annos de prisio por prevaricacies por elle
commettidas quando juiz municipal lo termo do
Bonito, nio poderia por corto descoirir a razio
por que me vota to grande ogerisa.
Que proveo contrario de tudo quanto venho de
expender, se de tanto capaz, e nao o fazendo,
protesto desde i nao voltar mais imprensa, e
entregare! ao devido despreso as aleivosias que
me forem assacadas.
Em resumo : para que o publico possa fazer
una idea approximada do carcter do homem que
nao se cansa do envidar todos os mt ios para me
desmoralisar neranle as autoridades superiores,
que me teem feito a honra de despeniar conside-
ditt.............................. 10#W
Ovidio Saraiva de Carvalho Neiva, 1
dita............................. 10*000
Joaquim Rodrigues Tavares de Moli, ,
2Td.tas.... ............. 250*000
Balbno Sim5es de Carvalho Camello
Pessea, 2 ditas.................... 20^000
Thomaz de Carvalho Soaree Branda i
Sobrinho.-5 ditas................. 50*000
Antonio Jos *a Cost -Suva',ditas.. 50
Luiz'Jos MCosta e Silva, 5 tea.... 50*800
Joa-piim JoU da Costae Suva, StRtas. 50*880
Antonio Moreira de Mendonca,-5 ditas. 50*080
Manoel Joaquim Ribeiro, 5 ditas...... 50*000
Dr.Higuel Jos de Almeida Pernambu-
co, 35 ditas...................... 250J800
Flavio FenMra Clao, 25 ditas....... 2503880
Bernardo da Cunha Teixeira, 5 ditas... 505808
Albino da Suva Leal, 23 ditas........ 250 5000
Theodoro Jort, 25 ditas.-............. 8*888
Francisco Joio de Barros, 10 ditas... 100*000
Antonio Bernardo Yaz de Carvalho, 10
ditas............................ iOOjMOD
Luiz Goaralves da Silva. 25 ditas..... 258*800
jse Antonio de S Leitio, 5 ditas..... 50 000
Manoel Aives, 5 ditas................ 503000
lenlo Jos da Silva Magalhies, 10 ditas 100*000
Major Salvador Henrique de Albuquer-
que, "* dAas...................... 50*000
Trilhos Urbanos para
Jaboato.
Lista dos subscriptores do ae-
ces para a foruia^ao de urna
conipauhla.
accoes
Joio da Cunha Wanderley.... 100 20:000*000
Vicente de P. Oliveira V. Boas 50 10:000*000
Ferreira & Matheus.......... 50 10:000*000
Thomaz de Aquino Fonceca e
Filhos.................... 50
Joo Fernandos Lpez........ 20
Henrique Gibson............. 10
Bento Magalhies............. 10
Demetrio Acacio de Araujo B. 10
Americo Nunes Correia...... 15
centnenle feitos confrtale a formula do fi-
nado pharmafieutico Paranhos, assim como
os pos refrigerantes, acham-se venda na
botica de Francisco Antonio das Chagas i
ra Direita n. 3, defrotate d armazem de

annuidades, sendo os luciros sempre proporcionaos
ao producto dos aeguintes factor* : o valor da
contribuido, o risco de morte do segurado
d a duracio-do contrato (art. 38 do regulamento).
. Para effectuar ae formalidades dos contractos
dnigir-se-hao a ra do Livrunnto n. 19, a tratar
Dr. Claudino de A. Guimaries. 5
Francisco Goncaives Netto.... 10
J.F.S. Porto................ 5
Augusto Frederico dos S. Porto 5
Jos Alexandre Ribeiro....... o
Dr. Estevo Cavalcanti de A.. 10
Antonio Jos da Costa e Silva.. 5
Luiz Jos da Costa e Silva----- 5
Jos Aives da Silva Guimaries 10
Jos Joaquim Lima Bairio.... 5
Joaquim Jos da Cost e Silva. 5
Antonio Cesario Moreira Das.. 10
Jos Antonio Moreira Dias..... 10
Jos Antonio da Silva Jnior.. 10
Antonio Baptst Nogueira___ 5
Rento dos Santos Ramos...... 10
Antonio Augusto dos S. Porto.. 5
Jos Fernandos Lima......... 10
Francisco Fernandcs Duarte... 5
Antonio Jos C. Guimaries.... 5
Joio Evangelista de S....... 10
Antonio Moreira de Mendonca. 5
Jos da Costa Bispo.......... 5
Paulo Jos Gomes............ 5
Dr. Symphronio Cesar Coutinho 25
Domingos Teixeira Bastos..... 5
Jos Antonio de S Leitio___ 5
Bernardino Correia de R. Reg 5
Manoel de Abreu Macedo..... 5
Manoel Joaquim Baptist...... 50
Tiburcio Valeriano Baptist... 50
Modesto do Reg Baptist..... 10
Justino J. de Souza Campos... 10
Jos Moreira Lopes.......... 20
Antonio J. P. de Carvalho..... 5
Dr. Francisco do R.B.Barrete. 50
Bario da Soledade........... 50
Francisco Ferreira Borges___ 50
Conselheiro Jos Bento da Cu-
nha Figueredo............
Dr. Jos Bento da Cunha Fi-
gueredo Jnior........... I
Antonio Pinto de Barros...... 5
Manoel de Souza Tavares..... 10
Pariso Belarmino de Moraes P. 5
Tenente-coronel Francisco C.
M. Ros Jnior............ 5
Manoel de Souza Leio........ 5
Jernimo de Souza Leio...... 5
Jovino Coelho da Silva....... 25
Joo G. da Cunha Soares..... 5
Joi oJoaquim da C. Leite..... 10
Dr. Ignacio J. de Souza Leio.. 25
Alfredo Jos A. Guimaries___ 25
Manoel de Mesquit Barros W. ?0
Thomaz Lins de Barros W... 25
Dr. Gaspar Cavalcanti de Al-
buquerque Ucha......... 5
Joo F. Cavalcante de Albu-
querque.................. 2
Commendador Antonio de Sou-
za Leio.................. 250
Joio Manoel de Mesquit Bar-
ros Wanderley............ 10
Adolpho Wanderley Lins..... 5
Vicente Mendes Wanderley... 5
Coronel Antonio G. Leal..... 5
Francisco Manoel de Souza e
Oliveira.................. 15
Dr. Francisco E. do R. Dantas 25
Dr. Jos Honorio Bezerra de
Menezes*.................. 5
Laurentino J. do Miranda..... 20
Dr. Manoel do Nasciraento Ma-
chado Portella.............
Joaquim Salvador Pessoa de Si-
queira Cavalcanti.......... 2o
Dr. Joio J. Pinto Jnior....... 5
Jos Francisco P. S. Jnior.'.. 5
Dr. Luiz Salazar Moscoso da
Veiga Pessoa.............. 5
Jos Cesario de Mello........ 5
Dr. Antonio Joaquim Buarque
Nazareth...............
D. Mana Amelia de Gusniio
Lira....................
Major Francisco de Gouva e Souza
Dr. Antonio Venancio Cavalcante
Albuquerque................. 3
Ernesto Arcelino de Barros Franco 10
Francisco Manoel Wanderley Lins 5
Major Joio Baptist Paes Barrete... 10
Dr. Felippe de Souza Leio....... 25
10:000*000
4:000*000
2:000000
2:000*000
2:000*000
3:0005000
1:000*000
2:000*000
1:000*000
1:000*000
1:000*000
2:000*000
-1:000*000
1:000*000
2:000*000
1:000*000
1:000*000
2:000*000
2:000*000
2:000*000
1:000*000
2:000*000
1:000*000
2:000*000
1:000*000
1:000*000
2:000*000
1:000*000
1:000*00/)
1:000*000
5:000*000
1:000*000
1:000*00.
1:000*000
1:000*000
10:000*000
10:000*000
2:000#)00
2:0"0*000
4:000*000
4:000*000
10:000*000
10:0005000
10:000*000
molhados denominado Veado Branco; Estes com o Sr. N. F. de Vital, encarregad'o pelo Banco
medicamentos, ha muitO COnhecidos pelos roraj e hyiwthecario do Rio de Janeiro, que pre-
Toeneficos effeitfl* que ho produ/ido "em s*Bieillea ?eem* *>n*taprovincia.
n5o pequea parte da populacho desta pro-
vincia, na do Maranh3o e Alagas, incontes-
tavelmente sao dos mais enrgicos agentes
auxiliadores da natureza no vencimento das
doencas, serviitdo de grande alivio a buma-
nidade soMreddra; e ppr isso se tornam
asss recommeodados e preferiveis para as
pessoas que softrem de rhenmatismo, gln-
dulas enfartadas, ulceras, impigens, asthma,
tqse, aijrenorrha ou suppresso de mens-
truo, erisipela, amarellid5o e menstruaco
difllcil ; sendo porm usados conforme a
directo escripia que os acompanha.
Illm. Sr. Francisco Antonio das Chagas.
Soffrendo eu de rheumatismo e gota n'um
joelho e tendo usado de muitos remedios
aconselhados para o referido mal, nao rei
resoltado algum no periodo de um anno ;
neste estado recorr ao veame a venda em
sua botica ra Direita n. 3, e gracas
a Deus, com urna s garrafa e urna caixinha
de pilulas acho-me restablecido. Agrade-'
co-lhe portanto e espero que faca publico
este facto, afim de que outros as mesmas
circumstancias aproveitem o seu proficuo
remedio.
Recife, 3! de marro de 1869.
Julio Juvencio da Costa.
Aos IUmi Srs. mdicos e ao
publico em geral.
Acaba de praver-se a botiea da ra da Impera-
triz n. 77, de um completo sortmento de medica-
mentos, producto* chmicos, pharmaceuticos, tin-
tas e todos o* altigos eoiicernetes a estbeleci-
raeutos dessa oWtoui.
No intuito de serem satisfeitos quaesquer pedi-
dos ou receitas, os proprielarios do mesmo esta-
belecimento, ante de receberem as facturas que
esperara de Paris, Lisboa, Inglaterra, Hamburgo,
etc., rasolveram sorli-lo, comprando medicamen-
tos as importantes pharmacias dos Srs. P. Mau-
rer & C, Bartholomeu & C, Joaquim Martinho da
Cruz Correa, Manoel Alvcs Barbosa, Joao da Con-
ceicio Bravo 4 C. e droguistas Joao ta Silva Fa-
ria & Irmio.
Sendo, portanto, evidentes os esforcos emprega-
dos pelos proprielarios do referido estabelecimen-
to para satisfactoriamente despacharem os pedidos
e receitas que Ibes forem enderecados, esperam
que o respeitvel publico Ibes prestem sua valio-
sa coadjuvacao, pelo que estario proinptos a qual-
quer hora, aS ala Boute [n:astareo Os leus vicos. _J
Boa Vista, 3 de maio de 18C9.
C. Clao & C.
COMMERCIO.
CASA DE CAMBIO
Teodoro Simn & 0.
Illm. Sr. Francisco Antonio das Chagas.
Beberibe, i de abril de 1869.Com o;
maior prazer levo ao seu conhecimento, que!
a garrafa do xarope ethereo de wlame e I Compram e vendem por conta propna-
os pos que comprei na sua botica ra melaes, moedas nactonaes e estrangeiras,
DireHa n. 3, poderam extinguir a dr qoe letras de cambio, sedulas do governo e do
sentia no peito, tosse e febre que tanto me Q^oco do Brasil.
flagellavao, de forma que me julgo restabe- Descontam letras da trra e oatros titu-
lecida.Desta sua criada obrigadissima 'os commerciaes.
Maria Joaquina da Silva. | Encarregam-se por conta alheia das mes-
------- ; mas transaccSes, da cobranga de letras da
Pinf onf nw*> A**g fatn lerra e de outros tltulos commerciaes.
iiuicttJltl Ud9 iclllll Recebem quaesquer quantias em deposi-
lioq i to, em conta corrente, e a prazo flxo.
Estaassociacio caminha 'as vias de prosperi- \ ^gO dO CorpO Sat II. 21.
dade, nio sem os entraves inherentes einprezas!
grandiosas.
Contratos Capital
Em 30 de unho de)
3936-----5,868:675*970
i O
ENGLISH BANK
Rio de Janeiro Limited
2173-425*920' Desconta lettras da praca taxa a con-
j vencionar.
Recebe dinheiro em conta cprrente e a
prazo fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
principaes da Europa, tem agencias na Ba-
6_%- Nao se pode dar melhor garanti. Sena nia, Buenos-Ayres, Montevideo, New-York
1868 tinha regs- V
trado.............)
Durante o semestre de
30 de jimho a 31 de
dezembro de 1868
Estado dessa associa-
cao em 31 de dezem-
bro de 1868........
O capital dessa assbciacao illimittado e con-
verte-se em apolices da divida publica nacional de
de)
de>
L.)
1406-
5312------8,042:101*890
10 2:000*000
1:000*000
1:0003000
2:000*000
1:000*000
1:000*000
1:000 *00
1:000000
5:000*000
1:000*000
2:000*000
5:000*000
5:000*000
10:000*000
5:000*000
1:000*000
400*000
50:000*000
2:000*000
1:0005000
1:000*000
1:000*000
3:000*000
5:000*000
1:0004000
4:000*000
S 1:000*000
5:000*000
1:000*000
1:000*000
hipbthese de quebrar o Brasil e que essa assoeia-
cao pode soffrer ; nma especie demoilte pi de
grande ntilidade para as familias.
Para conseguir com toda seeuranca o maior e
mais insta rite desidertum da yida do homem, que
crear para o luturo um capital certo e urna ren-
da infallivel, para si, seus filhos e familias, bastar
fazer um calculo (cada quai conforme seus pro-
prios haveres) de qne pode dispor durante o pe-
riodo de cinco annos ; signalada qne seja a quan-
tia ser esta dividida em duas classes de contratos,
oo um chamadontrato de capital e outro de renda
Estes dous seguros deverio satisfazer-se em cinco
annuidades consecutivas, e depois de passados os
cinco annos o cntribuinte flear livre doonusdos
pagamentos das annuidades subsequentes.
stas duas classes combinadas produzem resul-
tados maravillosos para o futuro.
Por exemplo, um pai que quizer formar para o
futuro um capital e urna renda vitalicia para eada
um de seus lilhos, conseguir este importante fim
despendendo para cada um delles a quantia de
1:155*, que se pagam da seguinte forma :
Direitos de entrada.. 155*
No primeiro anno 200*
segundo ..... 200*
terceiro ___ 200*
quarto ..... 200*
quinto .... 200*
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Largo do Pelourinho n. 7
Banco Mau & C.
Kim do Commercio n 34.
Descont letras commerciaes a taxa convencio-
nal.
Recebe dinheiro a premio por letras c em cont
corrente.
Confere crditos e saca sobre as principaes pra-
cas do imperio, Rio da Prata c Europa, e compra
cambiaes sobre as mesmas pracas.
Enearrega-se por commssao de compra e ven-
da de fundos pblicos e accoes de companhias, da
cobranca de letras c dividendos, ou de seu paga-
mento, e de qualquer outra operario baneana.
ALFANDEGA."
Rendfmento do da 1 a 5 191:806*067
dem do dia 7.....- 29:357*22
221:163*289
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volnmes entrados com fazendas 34
dem dem com gneros 187
Volumes sahidos com fazendas
dem dem com gneros
205
371
221
570
Ter despendido no lim de cinco
annos a quantia de........... 1:155*
tendo creado para cada filho um capital para o fu-
turo, que conforme a idade dos segurados ser de Doscarregam hoje 8 de malo
33:000* a 47:000* e urna renda vitalicia de 100* Lugar inglezAnn Wheatonmercadorias.
annuaes. Barca inglezaBorlochaucarvio.
Admittem-se contratos de maiores e menores Escuna porlugueza Oliveiralagedo.
TABELLA DO RENDIMENTO DA ALFANDEGA DE PERNAMBUCO DO MEZ DE ABRIL Da
CORRENTE ANNO FLNANCEIRO, COMPARADO COM O DE IGUAES MEZES DOS DOU
ANNOS LTIMOS.
Importarao
Direitos de consumo......................
Ditos addicionaes de 5 %.................
Ditos addicionaes de 2 %......-..........
1:000*000 Ditos de baldeacio e reexportacao.........
1:000*000 Ditos de ditos de reexportacao para a Costa
d'frica......................*.......
5 l :000*000 Expediente dos gneros estrangeiros navega-
dos por cabotgem.....................
2:000*0001D'hw del l.H
10
40 8:000S
1:000*
2:000*
1:0004
2:000
5:000*
400*
200*
2:000*
racio e eslima, leia.com toda attencic o despacho
dado em urna peticao sua, como advogado, polo
juiz municipal, a quem j hoje o peticionario toce
tao elevados elogios.
Constando este juizo que o bacharel signa-
tario da presente peueio, fura condemnado por
Jos Joaquim de S Barrete...... 2
Ignacio Jos da Silva............ i
Antonio Pereira da Cmara Lima 10
Francisco de Paula de Albuquer-
que Lima..................... 5 1:000*
Jos Pedro Carneiro de Albuquer-
que ........................ 2 400*
Manoel Theodoro Mendes Lins___ 2 400*
Antonio Columbano Seraphicode
Assis Carvalho............... 2 400*
Jos Francisco de Albuquerque
Maranhao.................... 2 400*
Dr. Miguel Felippe de Souza Leio. 25 5:000*
Tenente-coronel Joaquim Maximi-
no Pereira Vianna............ 50 10.000*
Jos Rufino Barbosa da Silva..... 25 5:000*
Dr. Manoel Gentil da Cost Alves. 25 5:000*
Albino Jos da Silva............ 25 5:000*
Jos Caelano de Albuquerque___ 25 5:000*
Candido Affonso Moreira......... 25 5:000*
Adriano Augusto de Almeida Jordo 2:000*000
Manoel Jos Dantas............... 2:000*000
Vi /o dos gneros do paiz.......
Ditos de 3 /o dos gneros livres............
Armazcnagem...........................
Premios dos assignados...................
Despacho martimo
Ancoragem.........................
Exportacao
Direitos de 15 % do pao brasil.............
Ditos de 7% de exportacao (9% no exerci-
cio de 18671869)....................
Ditos de2% idem.......................
Ditos de 1 % do ouro em barra...........
Ditos de "/i /o dos diamantes..............
Expediente das capatazias................
Interior
Renda da typographia nacional............
Sello do papel flxo.......................
Dito do papel proporcional................
Emolumentos...........................
Imposto dos despachantes.................
Dito de 5 e 15 % de transniissao de propric.-
dade.................................
Extraordinaria
Rcceta eventual e multas.............
JS68 1869
crimes infamantes commettidos quando juiz mu-
nicipal e de orphos do termo de Iguap, e dispon-
do a Ord. do L. 1. TiU 48 25, que os que tive-
rem cumpndo seetenca em tal hvpothese, nop-
dem ser procuradores, e nio sendo o advogado
niais do que um procurador graduado, nio posso
admiltir que o referido baciiarol contirae a advo-
gar em quanto o contrario nao pro va r nerant'e este
juizo. Carur 31 de dezembro do im.~Fer-
reira da Silva.
Cidade de Garuar, 4donwiu de 18(0.
Joao Vieira de Mello ,t Silva.
Trilhos Urbanos do Recife a
Olinda e Beberibe.
Continuado do recebimento das preata-
coes no dia 7 do corrente mez.
Christovao Guilherme Bfekenfeld, 5 .
aecSes........................... 50*000
Viewte Penra de Carvalho Neiva, |
Joo de Castro Guimaries........ 1:000*000
Francisco Goncaives Netto......... 4:000*000
Albino Jos Ferreira da Cunha..... 2:0004000
Bento de Barros Feij............. 5000*000
Antonio Augusto Forreira Lima..... 2:000*090
Beraardino da Silva Cost Campos.. 1:000*000
Andr do Abreu Porte............. 2:000*000
Dr. Manoel Thomaz de Bittencourt
GcteReal..................... 1:000*000
Rernardo de Siqueira Castro Monteiro 2:000*000
Thomaz Pernandes da Cunha...... 2:000*000
Jos Lucio Monteiro da Fonseca Filho 1:000*000
Dr. Mael de Figueiroa Faria..... 1;000#000
Alexandre dos Santos Barros....... 1:000*000
Manoel da Cunha Wanderley Lins. v 5:000*000
Miguel Jos da Cost.............. 1:000*000
Bernafdino Jos da Silva Maia...... 5:008*Ot)
Antonio de Souza Guerra.."........ 1:000#000
Jos Alonio de Almeida Cunha..... 1:000*000
Antonio Jos da Cunha............ i 000*000
Luiz Manoel Rodrigues Vatenca.... 1:000*00
Manoel Pedro Noronha........ 1:660*000
Francisco do Reg Baptsta........ 3:000J008
Dizimos d.provincia das Alagas..........
Ditos da provincia da Parahyba-........
Ditos da provincia do Rio Grande do Norte.
Contribuicao de caridad,.............
671:085*99
92:413*255
166*870
385*551
752*171
3:121*676
2:605*066
1:118*324
4:030*950
254:091*970
962*880
765*000
783*700
243*000
65*000
193*750
263*250
988*912
1867 1868
1,034:037*260
12:121*884
9:454*485
21:576*369
813*600
234:569*408
31:708*385
95*608
250*988
1:473*508
2:451*540
767*550
389*505
3:966*480
208:051*186
1866 1867
560*380
340*220
42*400
331*250
1:081*666
430*059
376:322*517
49:590*053
258*402
403*151
384*383
2:973*953
349*703
2:568*595
2:986*320
140:556*135
1:190*520
497*300
2934790
65*000
855*763
5*250
1:418*849
1:078:003*598
487:407*813
8:324*588
2:496*503
279*545
498:508*449
580:579*644
2:389*644
2.544*126
410*80
370*155
586:264*371
Alfandega de Pernambuco, 5 de maiofde 1869.
Scrvindo de chefe da 2* seccao,
Anwwo Jos Pinto de Souza.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS ^^ RAES DE PERNAMBUCO sucar e outros gneros. ,
Rendimentn do dt I a 5 10:078*045 Pamahiba-Palhabote americano Eduard BornetL
ld?m do dS**! 1:730*731, .cauilio Pender; em lastro. h
Rio Grande do SulSumaca hespanhola Masuau,
11:808*776
3.Ra Direita3.
As legitimas pilulas de veame,o xarope al-
eohow e o etereo tambero de ve!anie,re-
CONSLADf)
llendiraento do dia 1 a 5
dem] do dia 7 .
PROVINCIAL
21:182*689
2:819*888
capitao Francisco Czales, carga assucar e ou- .
tros gneros.
Observcao.
Suspenderain do iamario :
4:102*577 Para a Parahyba a barca sueca iebe, capitao
----------------\ J. Wramer, com u mesmo lastro que trouxe da
- Baha.
AiiiuriiTA ha mmiwa il^ idera' barca in,eia, T,'oat' "P"1* L w-
MOVIMENTO DO PORTO. Kco,n mesrao IasuVue ,roU!te to
Nato entrado no dia 7.
"*' Navios sabidos no da 6. Portos do sul6 das, vapor brasileiro Tocantins,
Ro Grande d) SulPalhabote nacional ^maro, de 750 toneladas, commandante Jos Maria Per-
capitio Luiz da Cost Amaro, carga assucar e reir Franco, equipagem 57. carga differentes
agurdente. gneros; a Antonio Lufz de Oliveira Aevodo
Rio Grande do SuJ^Palhaboie portuguez Villa 4C.
?>
v
* I
i
N
c>
I
v.
^t


'-
Diario de Pernaifbuco SaMbadb 8 de Maio de 1869.
Narios satiitfo no mesmo dia
Canal -'Brigue inglez -HenixUi, capitao A. C,
Marshall, carga assuea
>'c\y-YorkBarca ingtaza Bloomer, cajnlSo Cbifl-
diek, cargo as
Dio Grande do NorteBarca inglesa Metor, ea-
pitao Jones, em lastro.
EDITAES.
O Dr. Francisco de Asis de Oliveira Maciel, juii
de dlreito da primeira varado crime e subslituto
da do commercio desta cidade do Recife de Per-
nambuco e seu termo, por sua-magestade impe-
rial, que Deus guarde etc.
Fajo saber pelo prosete, que Jo6 Alves da Sil-
va Guimaraes, por seu advogado me dirigi a pe-
tijSo seguinte :
Illm. Sr. Dr. juiz do commercio.Diz Jos Alves
da Silva Guimaraes, que tendo de ser levado a praca
deste juizo no dia 3 do eorrente mes, o sobrado n.
Al, sito a rua do Rangi-1 desta cidade, penhorado por
exeeacio do pupplicanle, contra Guilhenne Au-
gusto Rodrigues Sette e sua mitlher, na execuijaq.
que Me move por este juizo eserivao Falcan, suc-
Rodeo i|ia ella nao pode realisar-se em virtudo de
nao ler sido n'aquellc dia publicado o edilal por
omissaode um empregado da typograpbia incum-
bido de dita publicara); a vista do que o suppli-
cante requer a V. S., se sirva mandar mu a praca
tenha lugar na pMineira audiencia oeste juizo,
passando-se para este Om aovo edilal que devora
ser publicado, sendo esta intimada ao porteir) pa-
ra sua seicncia : pude a V. S. deferimento, espera
recebor mere.CostaRibeiro.
E nesta pelillo dei o despacho seguinte :
SimRecife 4 de maio de 18C9.=Oliveira Ma-
eiel.
E para que chegue ao conherimento de todos
Tiandei fazer presente edilal, pelo tlieor do qual,
mando que tenha lugar no dia 10 do eorrente uiez,
desos da audiencia respectiva a praca da casa de
osqrado n. 41, a ra do Rangel, 'avallado por
10:0003000 e penhorado por exeeueo do suppli-
cante. contra o supplicado e sua mlher constan-
to do edilal j publicado, e aflixado ; e na falta de
lancador que cubra o preeo da avallado, ser a
arrematado feita pelo preeo da adjudicacao, com
o batimento da lei.
Dalo e passado nesta cidade do Recife de Per-
nambuco aos 3 de maio de 1869.
Iv.i Manoel Silvino de Barros Falcao, eserivao in-
terino o escrevi.
Francisco de Assis de Oliveira Maciel.
HodolpIvi JMO Barata de AhneiiUt, coronel com-
mandante, do3" batalhdo de infuntara da guar-
da nacional do municipio do Hecife, e presidente
do conselho de quuiificacao da (reguezia de S.
Jos, por S. M. Imperial e Constitucional,
ifium Dens guarde, etc.
Haco saber a quem intertssar possa, que de
conformidade com odisposto no arl. 1 parte 2* do
art. 9o do decreto n. 1,130 de 12 de marco de
1833. e art. 8" das nstruccSes de 23 de oulubro
de 1830, se tem de reunir na terceira dominga de
maio o conselho de qualiiicacao para revisao e
qualiiicacao da guarda nacional da referida fre-
t;uczia, no consistorio daigreja matriz de S. Jos.
K para que chegue ao conhecimento de todos,
mandei passar editaos, que scro publicados pela
imprensa e afllxados nos lugares designados por
lei.
Dado e passado nesta cidade, aos 7 de maio de
1889. to
X Rodolpho Jodo Barata de Almeida,
Coronel commandante.
los Francisco Pires, oflleial da imperial ordem da
llosa, tenente-coronel commandante do 4." ha-
alhao de infantaria da guarda nacional do Re-
cife etc.
Faro saber a quem interessar possa, que em vir-
tudo de ordem e do une dispoem o art. 8o titulo Io
das instruecoes qne baixou coro o decreto n. 722
de 23 de outubro de 1850, combinado com o art.
9" do decreto n. 1130 de 12 de mareo de 1833, te-
nho convocado nara o dia 16 do eorrente mes, os
eonselhos de qualiiicacao e revisan da guarda na-
cional das freguezias do Poco da Panella e Vanea
districto do batalhao sob meo commando. cujos
ronselhos se reunirao nos consistorios das matrizes
das referidas freguezias, e darlo principio a seus
trabalhns, que durar 15 das consecutivos, as 9
horas da manha do indicado dia.
E para constar mandei passar o prsenle edilal
que ser publicado pela impren-a e aflixano nos
lugares mais pblicos daquellas freguezias.
Quartel do commando do 4. batalhao de infan-
taria da guarda nacional 5 de maio de 1859.
Jos Francisco Pires.
Tenente-coronel commandante.
O Dr. Francisco de Assis de Oliveira Maciel.
juiz de direito da primeira vara criminal
e substituto da do especial do commer-
cio em exercicio nesta cidade do Recife
de Pernambuco por S. M. I. etc.
Faco saber aos que o presente edital
virem e delle noticia tiverem que por parl
de Joo Joaquim Barbosa, me foi derigida
a petic3o do theor seguinte: Illm. Sr. Dr.
juiz do commercio. Diz Joao Joaquim Bar-
bosa, que necessita a bem de seu direto
fazer citar para a primeira audiencia deste
juizo a Joo Baptista Anchieta afim de fallar
aos termos de urna acgo ordinaria, em
que o supplicante tem de pedir-lhe o paga-
mento da quaotia de 1:084060 e como
se acha o supplicante ausente em lugar in-
certo e nao sabido, requer o supplicante a
V. S digne-se admitti-lo a justificar a au-
sencia do supplicante para que tenha lugar
sua citaco por editaes na forma da lei, sob
pena de revelia. Nestes termos requer e
pede a V. S. differimento ereceber merc
o advogado Joo Texeira. Na qual dei o
despacho ao theor seginte justifique ,
para o que designo o dia 29 do correte as
doze horas da manha, na sala das audien-
cias.Recife 27 de abril de 1860.Oliveira
Maciel. Em virtude do qual fora a mesma
petico destribuida ao eserivao deste juizo
Manoel Maria Rodrigues do Nascimento.
E tendo o supplicante produsido suas tes-
tamnnhas, sellados e preparados os autos
subiro a minba concluso e nelles dei a
sentenca seguinte.
Estando provado pelos depomentos das
testeinunhas de folhas cinco e folhas seis
que o supplicado Joo Baptista Anchieta,
se acha auzente em lugar incerto e nao sa-
bido ordeno a sua citac5o por editaes de
trinta dias; e custas. Retare 30 de abrrl
de 1869. Francisco de Assis de Oliveira
Maciel.
Por forra do qual o eserivao fez passar o
rita!
DO
CAB1JG
esquina
Ida ra larga do
presente editar pelo qual chamo cito e liei
por intimado o dito supplicado rara que
comparera nesie juizo, dentro do dito
prazo lim de allegar o que fot dejustira.
E para que chegue ao conhecimento de
todos mandei passar o presente* cjae ser
publicado pela hrprensa e alixado no lu-
gar do costume.
Recife, 4 de rr.a'.o de 1869. Eu Ma-
noel Maria Rodrigues do Nascimento, es-
erivao o subscre^i.
Francisco O Dr. Francisco de .'.'aula Pena, "3* supplente em
exercicio do juizo de orphaos e ausentes, no im-
pedimento do 2' e 3, em virtude da lei, etc.
Faco saber aos |uc o prest uto edital virem,
que Luiz Antonio Siqueira requereu a meu ante-
cessor, Dr. Francisco de Carvaiho Soares Brando,
que o admitlisse justificar, que seu filho Luiz An-
tonio Siqueira Jnior, nao tem a capacidade pre-
aisa para reger sua |iessoa e bens, e depois de ter
o processo corrido seus devidas termos, guardan
do-se as formalidades da lei, subiro os autos a
sna conclusa1, os quaes sendo por este visto e
examinado, don o proferto a senteuca do theor s-
guile :
Em vista das provas dos autos da defesa do
just lleado a II l2 c 0. 63 e do parecer do Dr.
curador geral, jiiljo procedente a presente jus-
tificacao e o justilicado Luiz Antonio de Siquei-
' ra Jnior incapaz de reger seus bens e adminis
tra-los por gasta-los desordenadamente cerno
prodigo. Nos ter tos da Ord. Lrv. 4o Til. 103
Io, nomeio eurador ao pai do justilicado Lniz
Antonio Siqueira, que prestar juramento e pro-
ceder no inventario?'na formada mencionada
i ordenacao. Q eserivao passe e fara afflxar os
editaes do eslylo.
Recife 9 de marco de 1869.
Francisco de Carvaiho Soares Branda,
t E para que chegue ao conhecimento de todos
a c ninguem fa$a transaocao alguma com o pro-
digo Luiz Antonio Siqueira Jnior, seno por
t intermedio de seu pai e curador Luiz Antonio
< Siqueira, com previa autorisacao deste juizo,
mandei passar o presente, que ser aulxado nos
lugares do costume e publieado pela im-
prensa.
Dado e pausado nesta oidade do Recife de Per-
nambuco 23 de abril de 1869Eu Floriano Cor-
reia do Brito, eserivao, fiz escrever e subscrevi.
Francisco de Paula Pena.
DECLARACOES.
O administrador da recebedoria de rendas
internas geraes faz publico que neste eorrente njez
e no de maio prximo futuro, visto eslarem con-
cluidos os lancamentos, e que os devedores do
imposto pessoal, relativo ao exercicio eorrente de
1868 a 1859, residentes as freguezias do Recife,
Santo Antonio, Affogados, Poco da Panella, Var?ea,
S. Lourenc.0 da Malta, S. Amaro de Jaboatao, e
Muribeca, teem de paga-lo, livre da multa de 6 0,1)
e com ella depo's do referido prazo.
Recebedoria de Pernambuco 3 de Abril de 1839.
Manoel Caneiro de So*za Lacerda.
Conselho de compras do arsenal
de guerra.
0 conselho de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
42 davinas a Minie.
50 pistolas dita.
.2 thesouras para torar cavallos.
4 sellins.
1 syringa de metal.
1 fole grande com 32 pollegadas.
40 arrobas de plvora para salvas.
As pessoas que quizerem vender ditos artigos.
apresentem suas propostas em carta fechada,
acompnhadas das respectivas amostras, na sala
do conselho, as 11 horas do dia 7 de maio vindouro
Sala do conselho de compras do arsenal de
guerra de Pernambuco 29 de abril de 1869.
Jos da Silva Guimaraes,
Director intrino.
Jos Baptista de Castro Silva,
Secretario.
O inspector interino da alfandega faz
publico, que do Io de julho prximo futu-
ro em diante, ter vigor o decreto n. 4343
de 22 de marco do eorrente anno, man-
dando executar a nova tarifa das alfande-
gas e suas disposicoes preliminares. E
para que chegue ao conhecimento dos in-
teressados, se monda publicar o presente.
Alfandega d Pernambuco, 24 de abril
de. 1869.
O inspector interino,
L. de C. Paes d'Andrade.
Pela subdelegacia da freguozia de S. Jos se
faz publico que fora capturado em fgida o preto
Manoel, escravo de Jos Correia de Oliveira Au-
drade ; e bem assiin Antonio e Ignacia, esta com
urna moleca de 1 anno, escravos de Francisco An-
tonio de Gusmo, senhor do engenho de Agoa-Fria,
na comarca de Porto-Calvo.
Freguezia de S. Jos do Recife Io de maio de
1869.
O subdelegado,
Antonio Moreira de Mendone.a.
Vai praca sabbado, 8 do eorrente, urna casa
terrea de pedra e cal, no lugar do Peres, fregue-
zia dos Afosados, defronte do engenho do mesmo
nome, com 4 quartcs, cozmha e estribara, 3 ja-
nellas de frente e 2 salas, portas c jancllas aos la-
dos, com um pequeo sitio com bastantes fructei-
ras, tendo 100 palmos de frente e 300 de fundo,
avaliada em 1:000(1: quem na mesma quizer
tancar, compareca as 11 horas do referido dia. O
eseripto e edital acham-se em poder do porteiro.
Sitio n, 5 do Forno da Cal, der........ 150WOO
Os preteodentes dwero ap recentar no aeto da
arremataran as suas flaneas, eu compareecrem
acompanlKidos dos respectivos I adores.
Secretaria da Santa Casa da llteericordia d Re-
cife, 22 de maio de 18. eserivao.
Pudro Rodrigues de Souz,
THEATItO
S. ISABEL.
EMPREZA DRAMTICA
DS
IKME.
Represenla-se o muito aceito drama em actos
LZARO 0 PASTOR
D fim ao espectculo a primeira representacao
da comedia brasileira em um :.cto, composi?ao do
Illm. Sr. Tristao de Alsncar Atsirlpe Jnior, estu-
dante do 5o anno da Faruldade do Recife
Ningue-m more por cima de
estudantes
Actores.
Eduardo.
Jordani.
Jos Victorino.
P. da Cosa.
C. Rocha.
Guimaraes.
Marlinho.
. Brochado.
Personagens.
Joao, estodante de direito. .
Ivo .. .
Estanislao .
Alfredo .
Affonso .
Basilio de philosophia. -
Antonio Quciroz, agricultor. .
Ambrozio, tenente-coronel re-
formad. '. .
Emilia........Carolina.
fina preta, cargueiros etc.
A aeco passa-se no Recifeactualidade.
Comecan. as 8 horas.
TBEATBO
Gymnasio Caimpestre
ASSOCIACAO ARTSTICA
Sabbado s d maio de 1869.
3a recita de assignatura.
Representar-se-ha a espirituosa comedia em 2
actos, ornada de msica
0SFIL1I0S
DE
.IIHO E EVA.
Tomam parte a Sra. D. Jesuina e os Sis. Pedro
Augusto, Silva, Braga, Emiliano, Florindo, Ser-
ian, Henrique e Ue-Giovani.
A msica composigao do Sr. Colas Filhe.
Seguc-se a representacao da jocosa comedia em
um acto denominada
Por causa de un algarismo.
Terminar o esrectaculo com i muito conheci-
do vaudeville intitulado
A CORDA KTifcIVi:!..
Tomam parte as Sras. Jesuina, D. Virginia
e os Srs. Florindo e De-Giovani.
O resto dos bilbetes acham-se na estadio dos
trilhos urbanos, no Recife, no dia do espectculo.
N. B. As pessoas que quizerem assistir a este
divertimento terao nassagem ijrtis em qualquer
trem ea qualquer hora, ante; do espectculo ;
assiin como depois- do mesmo dar-se-ha conduc-
cao gratuita em trem especial, cujo partir do
Caldeireiro. indo primeiramente a Apipucos, pa-
rando, na volla em todos os pontos do costume
at ao Recife.
O espectculo principiar as 7 1|2 horas, aflu
de terminar pouro depois das 10.
O beneficio, do artista Flaviano Coetho, que de
va kr lugar boje, por ja-tos motivoslrtnsfere-e
para (juarta-feira IB.do eorrente.
Coworto de Mine, de Burry
NO CLUB PERNAMBICANO
^egnoda-felra 1* le malo.
Mme. deBarry tem a honra de participar aos
filustres habitantes de Pernambuco cjae seu con-
cert em beneficio ter lugar impreterivelmente
segunda-feir prxima 10 de maio as 8 horas em
jionto.
Mme. deBarry declara sua gratWlio as illas-
Ir* familias e (essoas que tem-se dignado acei-
tar bilbetes pura o dito concert.
O pequeiK) re:4o dos bilbetes arha-se na casa
da beneficiada lintel dti l'oiverso. 3o andar c
quarto n 12 (frente) depois das 4 lloras da tarde
lodos os dias.
1.
ALCACAR
Ra Nova de Santa Rilta n.
ihkj :.
Ha ver- baile particular rara as pessoas
que tiverem convite. No domingo baver
recreio, e caf no concert corumercial.
Aiuda se reeeue assignaturas al-S00Opor
mez, para o caf.
AVISOS MARTIMOS.
Lisboa
Segu com brevidade a barca portugneza Perei
ra Jorges |>or ter parle de sna carga prompta :
par o restante e passageir>s trata-se com Olivei-
ra, Filhos & C., largo do Corpo Santo n. 19.
ILRAMSTMlWI
O muito conhecido patacho portuguez Jorgense,
a chegar por estes poucos dias do Rio de Janeiro,
saldr para o porto acimacoin muita brevidade,
visto ter o seu carrega ment quasi prompto, e
para o resto que Ihe falta e passageiros, para os
q^uaes tem bellos rommodos, trala-se com o con-
signatario Joao do Reg Lima, ra de Apollo nu-
mero 4. ,
COMPAMHA PEHiNAMBUCANA.
DE
Xavosavo costeira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor, Ara-
caty, Cear, Acarac e Granja.
O vapor Pirapama. commandante
Pereira, seguir |ra os portos cima
no dia 13 do correrte as 5 horas
da tarde. Recebe carga at o dia l, encom-
mendas, passageiros e dinheiro a frele at as
i horas da tarde do dia da sahida no escriptoric
do Forte do Mattos n. 12.
Para a Ilha do S. Miguel
SegBb en poneos dios a escuna porrugneza
veiptr para o re? dmrga e passageiros tra-
ta-se-ccni Candido AITuaso Moreira na roa do
A polio n. 22. ^^__^_______
LISBOA
" Segu- at o meado do eorrente me a barca
porfugB8sa Pereira Jorges,.a qual olTereec exc*l-
lentes commodos para passageiros : trata-se no
largo do Corpo-Santo n. 19, escriptorio de Olivei-
ra, Fimos de C., ou com o capitn na praca do Com-
mercio.
PORTO
Para o indicado porto pretende sabir em pou-
cos diava veleira c bem corhecida barca Social'
capitao Rocha, por ter a maijr. parte do seu car-
regamento prompto, e para o resto que Ihe falta
e passageiros, para os quaes tem bons commodos,
trata-sc com o consignatorio Joaquim Jos Gon-
Calves Beltrio, ra do Trapiche n. 17.
Rio de Janeiro
Segu-com brevidado para o porto cima o bri-
guo nacional Isabel, por ter parte do sen carrega-
mento engajado .para o resto que Ihe falla, Ira-
ta-se com os consignatarios Antonio Luiz de Oli
vena Azevede & C, ra da Cruz- n. 57, primeiro
andar.
PARA LISBOA
O patacho portuguez Mario- Barbara, capitao
Francisco dos Santos Cunha, pretende seguir para
o indicado porto com a maii r brevidade possivel;
recebe carga e passageiros : a tratar com os con-
signatarios Marques, Barros t C, no largo do
Corpo Santo n. 6, 2o andar, ou com o capitao no
pavimento terreo.
Para o Rio de Jane'o
pretende seguir para o dito porto, o mais breve
que for possivel, o brigue brasileiro Santo Amaro;
quem quizer carregar ou dar escravos a frele,
iqueira dirigir-se Marques, Barros \ C, no lar-
go do Corpo Santo n. 6, 2 andar. ______
Kara Lisboa
Sahe impreterivelmente at o dia 16 do corren-
te mez de maio o lugre portaguez Julio, paja al-
guma carga e passageiros trata-*e com os con-
signatarios Thomaz de Aguino Fonseca & C, ra
do Vigario n. 19, Io andar.
AVisosjiVEfim
- Preeisa-se de um feltor para um 'pequeo
sitio : a tratar com Antonio Jos Rodrigoes de
Souzafna ra do Crespo n. 15, ou em seu sitk so
Monteiro.
Criado
Precisa-se de um criado : na ra do Imperador
n. 73. 2a andar.___________________________
Cosinheira
Precisa-se de urna cosinheira
parador n. 73, 2 andar.
u>i ra do Im-
IROUPA FEITA
11
w
Francisco Autoaio de Carvaiho
& Conipanhia
(SUCCESSORKS Dfi REG6 & MOURA )
Uta Nara n. 24.
Os prnprietarios deste csliibcleciinento zetii
sciente ao publico qne arabain do receber um per-
feito e vanado sorlimento de pannos linos, case-
miras, briosa outras hseodat degostos modernos,
as quaes vendem por precos razoaveis. Os ms-
mos scientificam, que tendo admiltido para sua
oflicina de alfaiate um artista hbil no desempe-
nho de suas funcooes, recebera qualquer encora-
menda de roupa por medidas, prometiendo satis-
fazerem compontualidade e presteza qualiroer pe-
dido neste sentido.
Ama de leite.
Precisa-se de urna ama de leite livre ou escra-
va ; na ra do Rosario n.26. Io andar.
Ama
Precisa-se de urna ama para engoinmar: na
ra do Aragao n. 24, Io andar.
Attencao.
Roga-se pessoa que achou um allinete de ma-
zinha com urna |>edra verde, o favor de o entregar
na ra Nova n. 24, que ser recompensado.
Cabelleireiro
Precisa-se um bom oflleial de cabelleireiro : na
ra do Crespo n. 7. 1" andar.
Ama
Precisa-se de urna ama de meia idade para
comprar e fazer todo o mais servico de urna casa
de fart'in de poucas pessoas : na ra Bella n. 3.
LEILOES.
Santa Casa ila Misericordia do
Recife.
A lllma. junto admtnistrati\.i da Santa Casa da
Misericordia do Recife manda' fazer publico que na
sala de suas sessees. no dia 29 de abril, pelas
quatro horas da tarde, tem de ser arrematadas
quem mais vantagens oferecer. pelo tenipo de um
a tres annos, as rendas dos predios em seguida de-
clarados :
ESTABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Ra da Imperatriz.
Casa terrea n. 08, por anno ...........3205000
Ria da Moeda.
Primeiro andar do sobrado n. 37. por anno 76&000
Segundo andar, idem................... 9600
A real do Forte.
Casa terrea n. 1, por anno...............10#*000
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n, 43, por anno......"......1705000
Ra da Coneeigao.
Casa terrea n. 5, por anno..............249*000
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 36, por anno........... .. 178^000
PATRIMONIO DOS ORPHAOS.
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 100, por anno........201*000
Amauha 9 de malo de 1 *1
IIKC1TA EXTRAORDINARIA OFTFRECUn PELA
ASSOCIAgAO ARTSTICA DKSTB THKATRO KM BENKFICIO
DO ARTISTA
ANTOMO JORGE
Terceira representago do encllente e muito
applaudido drama em 3 actos, ornado de msica
intitulado
0 PEREGRINO BRANCO
01"
OS MENINOS DA ALDEIA
Personagens. Actores
Conde de Castelli.....Sr. De-Giovanne.
Roland, mordomo Silva.
Gervasio, um dos principaes
habitantes de Olival... i Braga.
Jacquioet. ..... .< P. Augusto.
Thomaz...... Henrique.
Damio........ Emiliano.
Um guarda...... Florindo.
Paulo, mancebo abandonado. D. Jesuina.
Justino, idem idem. D. Bernardina.
Baroneza de Castelli. D. Virginia.
Marcellina.......D. Joaquina.
Luiza.......A joven Henri-
queta.
Soldados, camponezes etc.
A msica composicao do Sr. Colas Filho.
Segue-se a 1" representacao da muito jocosa
comedia em um aeto. ornada de msica, deno-
minada
MA MULHER POR DUAS HORAS
O papel de meslre Tlieotonio, sapatetro, ser de-
sempenhado pelo beneficiado.
Tomam igualmente parte as Sras. D. Olympia,
D. Bernardina, D. Joaquina e os Srs. Pedro Au-
gusto, Silva, Braga e Henriqi e.
Terminar o espectculo con a muito applaudi-
da cpmedia em 1 acto, ornada de msica e dansa,
denominada
A criada impagavel
Exhibida pela Sra. D. Jtsuina e os Sr. P. Au-
gusto, Silva e De-Giovanne.
A msica d'esta comedia composta pela Sra.
D. Jesuina, e a instrumentacao pelo Sr. Colas Fi-
lho.
O beneficiado conta com a valiosa protecao do
Ilustrado povo pernambucano.
Os bilheles acham-se desde j e no dia do es-
pectculo na estacao dos trilhos urbauos, no Reci-
fe, al 6 horas da tarde.
N. B. As pessoas, que se dignaren! honrar este
divertimento, terao passagem gratis em qualquer
trem e a qualquer hora, antes do espectculo ;
assim eomo, depois do mesmo, baver conduccao
gratuita em trem especial, o qual partir do Cal-
deireiro, indo primeiramente a Apipucos e no seu
regresso cidade, tocando em todos os pontos do
estylo.
O espectculo principiar is 7 i/8 em ponto,
fnn de terminar, pouco depois das 10 oras.
'GOMPANIUA PERNAMBUCANA
DE
Xavegaco eosteira por vapor.
Mamanguape.
O vapor Coruiipe, commandante Penna seguir
para o porto cima no dia 12 do eorrente as 6
liaras da tarde. Recebe carga, encommendas, pas-
sagens e dinheiro a frete at as 3 horas da tarde
do dia da sabida, no escriptorio do PYirte do Mattos
n. 12.______________:____________________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegaeo eosteira por vapor.
Macei em direitura e Penedo.
O vajior Jaouaribc, cimimaudante Moura. >egui-
r para os portos cima no dia 8 do eorrente
as 5 horas da tarde. Recebe carga at o dia 7
as 3 horas, encommendas, passageiros e dinheiro
a frete at as 2 horas da tarde do dia da sabida
no escriptorio do Forte do Matos n 12.________
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
\ave2a<*o eosteira por vapor.
Fernando de'Noronlia.
U KiporMandak onmmandantv Azevedo.seguira
para o porto cima no dia 10 de maio, ao meio dia
Recebe carga "at o dia 7 s 3 horas da tarde, en-
commenda5, passageiros c dinheiro a frete at s
10 hora? do dia da sahida. no escriptorio do Forte
do Mattos n. 12.
LEILAO
DA
taberna da na do Rosario n.
43, esquina da ra do Arago.
O agente Martins far leilo por autorisacao dos
credores de Manoel Jos Pinto Martins e para pa-
gamento dos mesmos, da armaco, gneros, gaz e
pertencesda taberna cima, garantindo-se a casa
a quem comprar o eslabelecimento.
1IO JE.
as 11 horas do dia na mesma taberna.
IJ
De 6 duzias de taboas de parahyba, no trapiche
do baro do Livramento, sabbado as 11 horas da
manha pelo agente Pestaa, sen limite de preeo.
LEIUO
COMPAMMIA
DAS
Messagories imperiales.
Al o dia 14 do eorrente mez espera-se da Eu-
ropa o vapor francoz Gidepne, o qual depois da
demora do costume seguir para Baha e Rio de
Janeiro.
Para fieles, condi^Se? e pa.-sagens. trata-se na
agencia ra do Commercio n. 9.
WAllAlfflElM "
DE
Paquetes a vapor.
. Dos portos do :iorte esperado
fflbk. ^^aSSSfiiSK de urna bufra ce ferro (cofre.)
De movis, louea,vidros e ehrys-
taes.
A SABiR:
Um piano forte e novo, urna mobilia de Jacaran-
da com lampos de pedra, espelhos, 2 serpentinas
e 1 candelab ro de electro-platc. jarros, vasos pa-
ra flores, figuras e enfeites de mesa, tapetes, es-
carradeiras, candieiros a gaz, um rico tocador
de Jacaranda com espelho, um toilet, urna estante
para livros, diversos litros, 2 guardas roupas, 1
guarda vestido, 1 mesa de cama, cabides, 2 ca-
mas de ferro para meninos, 1 berco, 1 sof, 12
cadeiras, 2 consolos de amarello, 1 mesa elstica,
I guarda louca, 2 bons apparadores de armarios,
mesas, cadeiras, 1 machina de costura, 1 appare-
Iho de electro-plate, 1 dito de louca para cha, 1
dito de porcelana para jantar, copos, clices, gar-
rafas, compoteiras, porta queijos, salvas, bandei-
jas, porta licor, facas, colheres. trem de cosinha e
outros objectos de Na de familia, alguns adere-
eos de ouro de lei e pulseiras.
Segunda-feira i0 de maio.
\o Corredor do Hispo n. 41.
O agente Pinto autorisado por urna familia que
vai a Europa levar a leilo os movis e mais ob-
jectos cima mencionados e existentes na casa da
ra do Con edor do Bispo n. 41. Os concorrentes
encontrarlo na praca do Corpo Santo um mni-
bus para transporte dos mesmo> ao leilo que
dever partir as 10 horas em ponto.
O leilo principiar as 10 1|2 horas.
O tenente-coronel Jos Lucas Soares Raposo da
Cmara ferido da mais acerba dr pelo passa-
mentn de seu muito presado filho o Dr. Gabriel
Alcides Raposo da Cmara, fallecido na provincia
do Rio Grande do Norte, roga a todos os seus
prenles e amigos e aos de seu finado lilho pie-
doso obsequio de assistirem a missa que pelo
eterno repouso de sua alma manda celebrar na
igreja do convento de S. Francisco, terca-feira II
do eorrente pelas 7 horas da manha._________
Antonio Pereira da Cmara Lima, B. Ignez
Diamantina C. de Araujo e Joao Firmino Correa
de Araujo, filhos e genro da finada D. Joanna da
Cmara Gondim, veem pelo presente manifestar
nm voto de gratidao a todas as pessoas que se
dignaram assistir ao acto funerario de sna mai e
sogra, e Ihes rogam quei am assistir a missa de
rquiem que ter lug^r segunda-feira 10 do cor-
rente no convento do Carmo as 7 hora s da ma-
nha na confraria de S. Jos de Agona.
AO PUBLICO
Mauoel Martins de Amorim tendo justo e contra-
tado a taberna n. 12 do pateo da Penha, em S
Jos, com Antonio Jos Goncalves de Azevedo, li
vre do passivo : pede a qualquer pessoa que se
julgar com direito acerca da mesma taberna, de
procurar o annunciante no praso de tres dias, d:.
presente data.________________^_____
Engenho
Vende-se o engenho S. Bartholomeu, na fregue-
zia de Muribeca, e perto da estacao dos Prazeres,
com excellentes e vastos partidos de massap, bom
de agoa e com mnitas commodidades. que podern
ser apreciadas pelos pretendenles : na ra do
Imperador n. 73, Io andar. ________________
Taberna
Traspassa-sc urna taberna no Recife, as me-
Ihores porporcoes para principiante tirar vanta
gem. por seu dono se achar doente e nao poder
administra-la : Informa-se no pateo da Ribeira
numero 13.
. --" -
tenente P. H. Daarle, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir para os portos do sul.
Desde j reeebeni-se passageira- e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir. a qual dever
ser embarcada no dia d suachegada. Ene-ominen-
das e dinheiro a frote at as duas horas do dia da
sua sahida.
Nao se recebera como encommendas snao ob-
jectos de pequeo valor e que nae excedan a 2
arrobas de peso ou 8 pahnos cbicos de medievo.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros que suas passa-
fens sse recebem na agencia ra da Cruz n. 57.
andar, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo <5c C.
Seguuda-feira 10 do eorrente,
Por intervencao do agente Pinto, por occasiao
do leilo dos movis no corredor do Bispo casa
n. 41.
Precisa-se de urna ama para o servico interni-
de urna casa de familia, que saib, bfl engoin-
mar : na ra da Cruz n. 40, 2o andar.
FAAA O PORTC
Dev seguir dentro em poueos dias a barca por-
tugueza Aova Sympathia, de primeira marcha, por
j ter prompta quasi toda a carga : para o resto
que Ihe falta e passageiros, aos quaes offerece ri-
cos e excellentes commodos, trata-se com Baltar.
Oliveira & C, ra do Vigario n. 1, primeiro
andar.
De fazendas e armagdo de loja.
A li do eorrente.
O agente Oliveira far leilo por mandado do
Illm. Sr. Dr. jniz de direito da primeira vara do
crime e substituto da do commercio desta cidade
e a requerimento dos cura ores ffseaes da mis-
sa fallida de Guimaraes & Silva, da superior ar-
maeSo de amarello envidra^ada com as fazendas
bem sortidas da loja de ditos fallidos, sita ra
Nova n. 34, cujo iuventario pode ser previa-
mente examinado em mo do mesmo agente e o
mais com antecedencia assim exigindo os pretan-
lente-. :
Terca-feira 11 do eorrente
ao meio dia em ponto, no lugar do estabeleeimen-
to da loja supramencianada, garanlindo-so a pre-
ferencia da chave ao arrematante.
AMA
Precisa-se de urna ama na ra de Hurtas n
45, pai a cosinhar. comprar e engommar.______
Rape Paulo Cordelro.
Vende-se rap Paulo Cordeiro fino, viajado
meio grosso e vinagrinho, no deposito a cargo de
Joo Francisco da Silva Novaes, ra do Viganc
n. 11. Faz-se vantagens a quem comprar porcw
e troca-se o rap que nao sahir ao agrado dos con-
sumidores.
Os novos imposto
Um folhete de 100 paginas 13000 : vende-sen.^
livraria econmica ao pe do arco de Sanio AnU>-
nio._________________________;_______
Associaqao Beneficente dos Ar
tistas Alfaiates.
Convido a todos os socios para se reunirem em
assembla eral, as 6 horas do dia 9 do eorrente.
afim de dar posse nova directora, e assistir :
missa solemne que mandamos dizer ao nosso pa-
droeiro, o Senhor Santo Christo dos Milagres, na
igreja do nivino Espirito Santo, como manda o-
nossos estatutos.
Jos do Espirito Santo e Silva,
1 secretario.
MML DE OURO
RA
EO
CABUG
Este importante estabelecimento no se genero, tem sempre nm sortimento sem igual, esquina
e vende por presos que nenhuma outra casa pode vender, a j^a larga do
A vista da quaiidade e do preqo das joias cada um pder-se-ha convencer da verdade.l
Rosario. |Garante-se ser tudo de le. Compra-se ouro, prata e pedras finas por prepos muito ele- Rosario.
vados.
# A loja esti aberta at s 9 horas da noute.
o
i:



1
Diario de fteruMnbw Sabbatlo 8 de Maio de
1869.
Linha tliele^rapliica.
O abaixo assignado convida aos senhores mem-
bros da commisso que tem de promover o esta-
beleeimento de una linha thelegraphica desta pro-
vincia capital do imperio, se reunirem no da
7 do eorrente, as 2 hora da tardo, no salao do edi-
ficio da Associacao Coniniercial Beneficeule, atlm
de tratar-se de negocios tendentes nesma linlia
thelegraphica. Recife 4 de maio de i869._
O secretario da commisso,
Galdido C. G, Alcoforado.
T
Ama
Precisare de duas amas que sejam perfeitas
cngompiadciras : na na do Brum ns. 100 e 102.
Paeeisa-se-alugar um inole<|ae ou mcsmo
negro para servieo de urna padaria de pouco tra-
lialho : a 'rat r na ra Imperial a. 17, taberna.
Precisa-se do una ama para conzinhar : a
tratar na ra da Sosaina Velha n. 48.
Preci^a-se alugar urna eserava que saiba co-
siiili.ii i' engommar : na ra da Imperatriz u. 15,
primeiro andar______________________
GOMPAHHIA PERHAIBCAM
Na ra Augusta n. C7, terceiro andar, pre
cisa-se alujar un piano ein bom estado por al-
guna nipzes, quem o liver annuncie ou dirija-se a
nesma '-.isa, que se pagar bein.
Transferencia.
Joo Alfonso Torres niudnu seu esrriptorie pa-
ra o caos da Alfaiulega Vclba n. 2.
Bailar. Oliveira & C.
Mudaram o seu oseriplorio da na do Vigario
n. W, pa a mesma ra n. 4, 1- .andar.
Nos espaeosos e arejados armazens da cotn-
panhia Pernaniimcana, no raes da Assembla, re-
ebem-se eiu deposito a preco amrnwdo quaes-
quervoluini's com blendas. A maneira porque
sao construidos astaa armaxOU tu era* que im-
possivi-l penetrar alli o eupim : trata so no cs-
criptorio da Companhia. no sen edihVio n. 12-
miuiuivijitii
Resta i venda un escomido sortimento de ob-
lastM de ilUMinnrin. como sejam. niohilias de ja-
baranda.- niogno eainarello, obra nacional o cstran-
geira. de apurado go>to c por proco: razoaveis :
aa ra estrella do Rosario n. 38. Xosta mesma
casa fazem-se com perfeico Indos os Irabalhos de
palhinha, como sejam, empalliamentos de lastros
para camas, caderas e aophs.___________^_
OtSEMIO DE OIRKC IO
Os Senhores.Saunders Brothers & C,, Tasso
Irmos, Luiz Antonio de Siqueira.
0 SR. F. F. B0R6FS
Restando ainda emittir algunas ac?5es desta eompanliia, da quantia nominal de
200,5000 cada urna, das quaes a se aceitam em virtade da lei, 20 / ou U)00G por
cada acelo; convida-so pelo presente ao publico em eral e especialmente aos Srs.
capitalistas e iuteressados no commercio, que queiram dar emprego seguro aos seus
capitaes, disponiveis, a subserever o numero de acetos que lhes approuver.
Alguinas destas accoes ja tem sido tomadas por pessoas que conhecem a vantagem,
de na presente occasiao (conheeidamente a raelhor), empregarem o dinheiro de que
poderem dispor em objectos de valor real, como vapores, predios etc., que lhes garan-
tam seus capitaes.
A companhia possue boje 10 vapores, 6 tnteiramente novos, e destes o ultimo est
a chegar de Inglaterra, onde fot construido expressamenlc para ella.
Alm disso est edificando vastos armazens, no terreno que possue no largo d'As-
sembla.
Seus dividendos tem sido de 10 % ao anno, nos ltimos i annos.
As accoes que se emittirem gozam dos mesmos direitos, c percebero o beneficio
dos mesmos dividendos que os antigos em proporcSo da entrada.
Roct'h.ni-se assignaturas no escrptono da companbia no seu edificio ao caes da
Assembla n. 12
mmmmmmwmmmmm m^mmmmmmmmmmmmm
Otfereee-se urna ama para angommat- e
eosinhar, para casa de knmein aolleiro : quem
precisar dirija-se beoce do Poclnho a. 2t._____
Trocam-se
is notas do banco do Brasil e das caucas Qliaes,
jom descont matto raxoavel : na peac* i* lado
>endencia n. 22. ^__
Precfea-se de nma criada qoi saiba
cosinhar e comprar, 4 ra das Cruz n. 9
2o anear. ___
Preciia-se de urna ama quo aaiba cuantiar e
engommar: na ra da Roda n. 48, 1" aadir.
m
EMPRESUMOSOBREg
m
BARTHOLOMEU 8; C.
Desappareceu a 29 do crrenlo, da botica do
abaixo assignado, o bflhetc da lotera 104, n. 1547;
portanto previne-so ao Ibesourciro i|uo nao pague
premio algom qoe sabir por wrte na extracto,
senio ao abaixo wttfTKidn. seu verdadelro dono.
Francisco Antonio das Chagasl
UTIIIDADE
Aos 500 pares de brincos.
Chegou e vende-sc no Corariio
d'Ouro, roa do Cabug, brincos de
maosmhas com urna franja penden-
te a um rico desenlio c ouro de
lei, pelo pequeo preco de 13)5000 |
cada par. baratissimo.
Preeisa-sa de nma ama livre ou eserava que
seja de boa conducta, para cozinbar para una
casa do familia : na na do Vigario n. o, terceiro
andar. ________________________________
Preca-se de urna ama para casa de liomeui
solteiro : na ra da i'raia n. 42.____________
AtteiMjao attengflo.
liuilhermin.i Rudrigin-s do Monte l.ima faz sci-
BBte aos oicii'.i.'s de todcs os (orp'is, que acabado
ro.oeber um eomploto sortimeato da napadae, ban-
das, talins, talabartes e cliarlatoiras, e mais per-
tence-. Assim como pecebea tamben ebapeof de
oleado para criados, de copa alta ebaixa, com i
confio d'i ouro ou piala, e vende mais barato do "
3ue em mitra quaJquer pnrte : na pr.ioa da In
ependencia n. 17, junio a loja do Sr. .\rantes
Ksc ravo.
Precisa-se alagar un et t.t i das 8 horas da
manlia as o da tardo : na iu,i da Ci i/, n. 4ti,
!' andar.
a
Aop da vacca na ra dos Piros, sitio do geri-
quiti, as t horas da manhaa.
Mereja de X. W. lo Rosarlo da
tVetuezia da Boa-Vista
Os abaixo atafajMies, nomoados pelo illm. Sr.
Or. provedor de eapeltas para adminislrarem a
referida Igreja, e tendo de dar principio as obras
da mesma igreja, e como de si so nao possam l'a-
er, recorrom a proteccao das almas piedosas o
bein formadas, aliui de lhes ajudarem na reedili-
cacao da casa sagrada. A commisso conta que
ao fazer esto appello generosidado dos Bata, nao
serao estes indifl'erentos atiento o lim a que de-
dicado tal pedido.
A igreja estar aborta do da 1(1 por diante das
t horas da manhaa :is t da tarde. Aquellas pes-
soas que quizerum eoadjuva-ios, podero remetter
I
(:m umue.)
]\a Iravcssa da rna
das Cmzes n, 2, pri-
meiro andar, da-sc qual-
((iier quantia sobre ouro,
prata e podras preciosas.
0 dono desto eslabelecimento,
competentemente autorisado pelo
governo, est as condices de ga-
rantir a transaccSo [ stia casa, promettendo todo o zelo
e considerac3o s pessoas que se
dignaren! de honra-lo em seu esla-
belecimento.
Na mesma casa compra-se ouro,
prata e brimantes.
Attencao
Aluga-M um sitio na estrada do Rosarinho com
boa casa de renda, accomuiodacoos para oscra-
vos, coeneira, estribara, duas cacimbas, tanque,
duas bateas para capim : quem o pretea ler alu-
gar dirija-se a prnca da Boa-Vista botica n. 6.
0 conselheiro Joo Silveira de Sou-
za, tem aberto o seu escciptorio de
advocado, na ra do Imperador n.
il primeiro andar ; entrada pelo
liecco.
\MA
Precisa-se dd urna ama para servieo de pouca
familia na rita dasLarangeiras n. 22.
Xa ra da Cadeia do Reoife n 50 precisaso do
urna Ama para cosinhar |iara duas pagana.___
1
Neooftegie da Conceico precisa-se de
! una criada poi Uigtieza ; paga-36 bem.
PARA USO WTE^NO
PBEPARADOB SIMPLES
Xarope de jurubeba garrafa. i 000
Vinho de jurubeba garrafa. 15600
Pilulas de jurubeba vidro. 10GOO
Tintura de jurubeba vidro. 64(
Extracto hydracoolico de jurubeba. 12)5500
PREPARADOS C01IP0ST0S.
Vinho de jurubeba ferruginoso garrafa. 2#000
Xarope de j urubeba ferruginoso garrafa. 1 d Pilulas de jurubeba ferruginosa vidro. 2,5000
' Oleo de jurubeba vidros. .640
Pomada de jurubeba pote 640
Emplastro do jurubeba libra. 250O
PARA USO EXTERNO <
rA JlllItFIU.
Esta planta boje reconbecida como o mais poderoso tonteo,,como wn ?K*f-
lente desobstruente, e como tal applicada nos engorgitamentos do figado e bai-o, as
hepatites propriamente ditas, ou ainda complicadas com anazardias, as uiflaniB&acoes
subsequentes as febres intermitentes ou durezas, nos abeessos internos, nos twmores as-
pecialmente do tero e abdomen, nos tumores giandulosos, na anazarcha, as ho zias, erysipellas ; e associada as preparaces ferruginosas, ainda de grande vnniagen
as anemias, cbloroses, faltas de mensrruarSo, leucorrheias, desarranjos atnicos do
estomago, debilidade orgnica e pobreza de sangue, etc.
O que dizemos affirmam os mais distinctos mdicos desta cidade, entre os
quaes podemos cKar os Illms. Srs. Dr. Silva Ramos, Aquino Fonseca, Sarment, Scre,
Pereira do Carmo, Firmo Xavier, Silva etc. Todos elles reconhecem a excellcncia d?este
poderoso medicamento sobre os demais at hoje conhecidos para todos os casos nudos,
tanto que todos os dias fazem d'elle applicacJo.
Apresentando aos mdicos e ao publico erageral diversos preparados da}nru-
beba, tivemos por fim generalisar mais o uso d'este vegetal, fazendo desnpparectr a
repugnancia que at hoje sentiam os doentes de usar dos preparados empricos d'elle, e
mais das vezes repugnantes a tragarem-se, e que tinham ainda a desvantagem de nao
| ser calculada a dose conveniente a applicar-se, o que torna mnitas vezes improlieuo mu
medicamento, que poderia produzir ptimos resultados.
Osnossos preparados s foram apresentados depois dehavermos fnnvenente-
mente estudado a jurubeba, fazendo as experiencias precisas para bem conliecer as pro-
piedades medicamentosas d'esta planta em suas raizes, folbas, fructas ou bagas, e a
dose conveniente a applicaco, tendo alm d'isto procurado levar os nossos preparados
ao maior grao de perfeico possivel, para o que uSo poupamos esforcos, i.jo nos'im-
portando o pouco lucro que possamos tirar.
Por tanto os que se dignarem recorrer aos nossos preparados* ffwlem ter a
certeza de que elles offerecem a garanta, de que se pode encontrar, a' prompta e iiifalli-
vel eura de qualquer dos soffrimentos. que deixamos innumerados, se forem em tempo
applicados. tendo alm d'sso, medico eu doente a vantagem de escolner as nossas va-
riadas preparaces, aquella que mclbor Ihe pode convir, ja pola fcil appliraco, e j;i pela
complicara"'; das molestias, idade, sexo, ou ainda natureza de cada individuo.
As nossas preparares ferruginosas sSo feitas de fuma que se tornam comple-
tamente soluveis nos suecos gstricos, poique procuramos oscompostos de faro que
como taes esto hoje reconhecidos.
Para aquellos que mais minuciosamente queiram conhecer as propriedades da
jurubeba, e saberem a appficacSo de nossos preparados, dcstribuimos gratniaioente.
em B0990 deposito um folheto, onde tratamos mais extensamente d'esta plaiita t oa
mesmos preparados.
Deposito geral de todos os preparados
34Rualara do Rosario34.
OFFICINA PAR A CONCERT E AFIMCAO
DE
Aluga-se
urna eserava boa cozinbeira, para casa do pouea
familia : a tratar na ra do Qucimado n. 20. ou
na ra do Imperador n. 21.
AMA
as suasesmolas mesma groja i na lypographia
. Mig
Paria, nosso digno protector
desto Diario ao Illm. Sr. Dr. Miguel de Figueiroa
A eoffimissao deara qne a propor'ao me for
lecebendo i|ual por este Diario, a a Nossa Excelsa Pndroeira nao
ser indiforente para aquclles que coneorrorcm
para a reedificarlo ,ic sua igreja.
Consistorio da igreja de M. S. do Rosario S do
maio de W9.
Cesarlo Aureliano Ventura.
Jos Pedro de Sant'Anna.
Andr Avolmo da f/ista.
\MA
Precisa-fle alagar nma ama forra on escruta, de
muito bons costumes, que saiba eozinhar e engom-
mar com penetra), se 'ada iia4{a>se bein ; di-
.rija-sc a ra Bella n. -'17, sobrado de ootts an-
dares.
(AS DA FORTUNA
Aos 4:00011 .
Bilhetes garantidos.
A ra do Crespo n. 23 e casa do costme
u abaixo assinado tendo vendido nos sena mili-
t elizes bilhetes garantidos i inteiro u. 1197
com a sorte de MWO*. 1 mteiro n. 17 mh
40* c 10* da lotera que e .aeabou de extrahir
era beneficio da mairiz da Escada (104'), convida
a< anseuidores a virem receber aeos respectivo
premios sem os deseontos das leis na casa da
rertona rna do Crespo n. 2:1.
Acliam--e a venda os Ja i- parle da lotera a
beneficio da matriz de Pio'd'AI'io (105), que s
extrahir iiuinta-eira 13 do eorrrtBle mez.
Preco.
BiJhet-?.....ilOOa
Meio.....i*000
Quarto.....15000
Em portas o, loo* para cima.
Bilhete.....3*500
Meio......1*750
Quarto..... 875
Manoel Martina Finza.
^B
Precisa--e de urna ama para coziuhar :
da Cadeia do lleeifo n. 23.
na ra
Afericao
O arrematante da afericao deste municipio scien-
tillca a quem interessar, que tendo a Mima, cma-
ra municipal, por despacho de 15 de fevereiro,
(oneedido maia tres mezes do praso para as afe-
rice? pelo systema mtrico decimal, declara que
o referido praso Gnda-se em o ultimo do correte
mez. Recife K de maio de 1869.
O arrematante,
Luiz Comes Bezerra.
~\
1). Mana Francisca de AlmcidaGoin--- Joaquim
Lopes de Alineida (ausenies/, vtuva e s.igro do ft-
leeid negociante /atate de Almeida Gomes
omvidam aos seus prenles e pessoas de sna ami-
zaoe, bem como os amigos daquelle fallecido,
ouTfrcm urna missa de rquiem que mandam ce-
lebrar por alma do dito seu o>po>o e genro, se-
aunda-reira 10 do crreme, s 8 horas da manhaa,
na maula do "
O 91.
ari?
a-e nm ciixeiro : na roa TmnerM
Elle um preventivo seguro e corto contra
a calvice,
Elle d e restaura Sorca e sanidade a pelle
da cabeca,
Elle de prompto fazoes.ara queda prema-
tura dos cabellos.
Elle d grande riqueza de rustro aos ca-
bellos,
Elle doma e faz preservar os cabellos em
qualquer forma e poeico que ~se desoje
n'um estado formoso, liso e macio,
Ele faz crescer os cabellos batios e com-
pridos,
Elle conaerva a pelle e o casco da Ofced
mp e la-re de toda a especie de caspa,
Elle previae og cabellos de e tornarem
brancas,
Elle conserva a cabera n'um estado de fsai
cura refrigerante e agradavet,
Elle nao demaziadamente oa?oso^ gordu-
rento ou i>egadico,
Elle nao deixa o menor cheiro .desagra-
davel,
Elle o melhor e o mais apcasivel artigo
pai-aa boa censervacSo e arranjo desca-
bellos das senboras,
Elle o uuico artigo proprio para o pea-
leado do* cabellos e barbas dos enho-
res,
N'cinhuin. toucador de senhora se pode con-
siderar cono completo sen o
ToKfeo Oriental
o qualpreserva, limpa, fortifica e aformosea
0 CABELLO.
DA
rabrica de Vieira Guimarfles
- & Cont
Do icio de Janeiro.
sto acred[tadis lhor aceitacio possivel. O seu fabricante foi por
muito tempo gerente e mestre da fabrica de Joao
Paulo tlordeiro, e tendo-sc eslabeleciJo, envidou
todos os esforcos, e conseguio fabricar rap, quo
nada deixa a desejar, e antes se Ihe avautaja,' pos-
lo oin parallelo com o da fabrica do dito Cordelro
O aroma extremamente agradavel e tem sido
milito apreciado peios amantes da boa pitada.
Achara a venda por grossnearetallm,na rna >lo
Vinario n. 16, i* an Gerardo de Bastos.____________________^
Ignacio Jos de Toro retira-se para Europa a
tratar de sua saude.
Ao Sr. Paulino Rodri-
gues Mendes da
Suya
Deaeja-se fallar com o Sr. Paulino Rodrigues
Mendes da Silva, na ra do Crespo u. 16, primei-
ro andar. ______________
A padaria da ra da Florentina n. 3 princi-
pia a trahalliar do dia 6 em diante, o pao de te-
das asqoafidades, bolachas e Maohinhas de agoa
e sal, e lods as qnaMdadm de nmssas -doees, tra-
balha-se das melhores marcas de farinha d*s no-
vas que ha no mercado. Na mesma aa precisa de
nm forneiro c um mestre de masseira': a tratar
na mesma.
-Pede-e s pessoaa que descontam sorlts das
loteras do Rio de Janeiro, que nenhum negocio
facam com qualquer sorte que sahir no bilhete
ineir i n. Htm da 1* (otaria de Nfettiero*, ttoto
tor-se elle extraviad do poder do abaixo asigna-
do qne o mandn ir do flw de Janeiro.
________Manoel da Silva Mendonca Vianna.
Attenpo
l'ma pesaoa que sabe ler, escrever e contar, se
atfcrece para caixoiro do escriptorio, oti mesmo de
ra "atrauriarna da Imperalrii n. 16, pri-
meiro andar.
Pulsexra perdida
N'o dia 3 do corrente a noite perdeu-se um
pulseira do onro, tendo a pessoa que perdeu-a,
nassado pelas seguinies ras : Imperador, Crespo,
ponte 7 de Setembro, Cadeia, Corpo Santo, Cum-
mercio e Arsenal de Marinba ; peme-se a pessoa
oue aciiou-a e queira restituir, que ten ha a hon-
dada de dirigir-se a ra do Imperador n 17, 2
andar, qne aera granjeado, se assim o exigir.
Ainda est por.alugar aloja do sobradon.
M, sito na praca da Boa-Vista, teado eomnados
para qualquer estabeleelmenta : a tratar na* ra
do AJecrim a. X.
- Offerece-se nm homem para feHur de enge
nbo, o qual tem
da Roda a. 48
uita pratica ; a tratar na ra
Jos Joaqnim Lopes de Almeida, primo e eu-
nhade do finado Antonio de Almeida Gomes, con-
vida aos seus prenles epessoas de sua amisade,
Acha-se a venda nos estabeiecimentos de I ^m como os amigos do fallec**, a ouvirm ata
A Canr* X da C Rravo ATP Manror ,oi*sa de Wiem P01"a1* ^o mesmo sea cunna-
a. Laors. i. oa uroot l. i Maurer ^ rijD0 dia .0 ^ Mr ^ g ^^ ^
4 C, M. Barocsa, Banbolcmea 4 C., e em maoMfl, na Weja de 8. SebanOo emOna.
te a fjrod>e8 loja; de peEtoUriaS |^feaa-e da caixairo : na i;uT"
e boticas, I n. 7.
Trlhos Urbanos de
Olinda.
Os abaixos assignados, membros da di-
rectora da assembla dos subscripto-
res para a companhia dos trlhos urbanos
desla cidade do Recife a de Olinda com
ramal para o Beberibe, convidara a iodos
os Srs subscriptores, para que no praso
le 15 dial fa contar-se do Io de maio pr-
ximo futuro) facam effecltVa a entrada de
o pnr |0 sobre o numero d'acgSes que tn-
verem subscripto : aquellos que dentro
do termo dos 13 dias marcados n5o ti verem
realisado a entrada de dita prestarlo, a que
estiio sugeitos segundo os estatutos da
companhia, reputar-se-ha ter feito renuncia
tacita dos direitos que tinham sobre as
accoes subscriptas.
A importancia dos referidos o por |0
ser paga ao thesoureiro da directora,
casan. 3o da ra das Cruzes, Io andar, de
quem eceberao o competente conheci-
nbfltoj devendo para dito fim ser o
mesmo thesoureiro procurado das 10 horas
da manhaa as 3 da tarde. A importancia
assim recebida pelo thesoureiro ser no
fim de cada semana recolhida ao banco En-
glish Bank of Rio de Janeiro, limited, recc-
bendo o thesoureiro o competente titulo do
recolhimento.
Recife 27 de abril de 1809.
Jos Joaquim Aulunes
Presidente.
Luis Lopes Castello Branco
Secretario.
Arnaco J. F d'Albuque.
Thesoureiro.
Cavallo furtado
Na noite do da ir de abril para o Io V inaio
furtaram do engenbo Monjope. pertode Iguarass,
um cavallo ruco muito grande e gordo, conhecirio
pelo Borne de Campia : a pessoa que o apnre-
haBdar o levar ao dito engenho ou casa do Dr.
Moscoso, rua da Gloria, ser gratillcada assim
como se roga as autoridades poiie-iaes para que
empregaan us esforcos aBm de oonseguirem a
ajiprebeusa do mesmo" cavallo, remxttendo- o a um
dos lugares indicados, onde sarao satisfeitas as
tdaapatas que hoavarem feito.
Deposito de pianos e de msicas
X. 14 RIJA FOR9IOSA H. 14
BOA-VISTA
i
Medico
O Dri Adrfio Lntt Pereira da Silva,
medico peta facnldade do Rio de Janeiro,
d'oade a-ana de chegar, tem seu consul-
torio ra da Livra meato n. 24. primei-
ro andar, onde pode ser procurado das 9
oras da manhaa as 4 da tarde, a em
qualqueroutrajffcasio, em sua residen-
cia, junto sifrao da Casa-Forte.
mmmmm m mmmwmmm
Ho Corredor do B.

urna ama forra para o servieo interno de urna ca-
i. Jk familia e que saiaa, eo^ommar.
Frederico Maia
Cirnrglo dentista pela escola
le uiedieua
de Rio de laneiro.
Tem a honra de participar ao respeilavel publi-
co desla capital e seus suburbios, que tem aberto o
seu gabinete de consultas e operaeoes dentarias a
ra Direita n. 12, primeiro andar, onde pode ser
procurado todos os dias das 8 horas da mantea as
;i da tarde. Elle acha-se competentemente habili-
tado para com perfeico enllocar dentes artificiaos
por qualquer dos systnias, e bem assim desempe-
nhar qualquer outro trabalho concernente ana
profissao. 0 mesmo, reconhecendo que neni sem-
pre possivel s senhors ou criancas sahirem a
procurar o remedie, oferoce-se a remover qual-
quer obstculo, deciirando que na cidade se pres-
ura a qualquer chamado sem que isso intlua cousa
alguma na eommodidade, dos procos de seus traba-
Ihs, e quando para fra dola assim mesmo ser
precedido de um ajuste rasoavcl, garantindo elle a
seguranca e lerfeicao de seus ditos trabalhos. Em
seugabinete.se encontrar constantemente excel-
lenteps dentifricio, elixir e outros medicamen-
tos oontalgic.s : ra Direita n. 12, primeiro
andar. ___________________
SEGUROS
MARTIMOS
CO\TlUFOGO.
A Companhia Iu 4estapraga; toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
em edificios, mercadorias e mobilias: a
ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Ama
Precisa-se de urna r.mti forra on eserava par
comprar e eozinhar para urna casa de pouca ta-
anlia : na ra das Cruzes n. 28, Io andar prelt-
re-se eserava e paga-se bem agqtdando._______
Ainda restam algumas colleccSes de
Biographias de alguna poetas, e outros bo-
siens iNoati-ps da provtncrade PeriKunbaco,
tres tomos cscriptos pelo conimendador A.1
J. de Mello: rna Augusta n. 94.
Fundijo da Aurora.
Neste vasto estabelecimonte sempre se cn.rontra
um completo sortimento de taixas de ferio batida
e fundido, fabricadas reeentemente, e se fabrican-
de qualquer molde a voalade dos compradores, e
recos razpoaveis.___________
Em casa de THEODGRO LilltlSTi-
.VNSEN, roa da Cruz n. 18, eucontram-ae
eflectivamente todas as qualidades de viohc
Bordeaux, Bourgogne e do Rlieno.
Joaquim Jos Gon-
palves Beltro
RA DO TRAPICHE N. 17, 1. ANDAIt.
Sacca por todos os paquetes sobre o Ba-
co do Minho, em Braga, e sobre os segnii>-
les logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Va lenca.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello. .
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de FamalicSo.
Latncgo. Lagos. Covilhaa.
Vassal (Valpassoe). Mirandella.
Reja. Bareellos. i >' ...
D. Senhorinha Germana do Espirito Santo,
neto preaaate owida a todo* on compradoras *
terrenos do sito de Agua-fria, qoen amrondante
fubiividio, e que ainda nao tem esciiptura publi-
ca, a coa^arecerem a caa de su residencia
ra da Concordia n. 118, munidos de seus respec-
ro teciboa, atn lie serem rediwdos a escrip-
tara publica, on receber now titulo passado peta
a annnnciante.
Pede-se aos que esto com as suas compras ain-
da nao realisadas o favor de no. praso de 15 dr*
aoaparararem na casa da anaaaeiante,
seren terifleados qualquer recibo ou di euiri
queteoba a rcapeito de taes trai
ftweisa-aa de om caixeiro
sem Ha : a miar na roa da Matriz n. c7. t-
bernx
5--
ujim
De ordem da directora sa faz publico, que o
tliesooreir e* i:o, o Sr. Jos Braz da Silva, est
autiirisado para receber a cota mareada para to-
dos es socios que. quizerem continuar na mesma
Atciedade at ) Jia 9 do corrate, do qnal receber
uui doeomenu u uo privar estar qnltes ate o ai-
timo de abril do corrente anno, e todo aquelle que
t) nao fizer litara de pertencer dita sociedane,
escoplos os i)M osliverem ausentes, devendo todos
romjpareeei-eaiaa> domingo 9, as 10 horas da rna-
ahaa, na ra do Trapichen. 20, J andar.
Secretaria da leiedade Uaiao Boacaiiiente Ma-
rttaa 3 de ataia de 14*4.
O Io secretario.
3o5o Bodriguea Ranleira.
Cozinheiro

Acaba do cUegar a esta cidade urna petoa na-
bilitadiasima ewcmnha, onde dcaarapenka ruido
quanto for exigido do sna arte na rna hrga Bol
l'.osario n. 7.___
O abaixo assignado testamenteiro do flwfcrl
subdito francez Joan Vrnes. /nga aos devedores
do mesmo, tenliam alRaulade de satisfazer no ter*
de lo seus dbitos, afim de evitar, que seas
cMMdawedom iiaan dtcrj*w a
proeedenio-aa aa forma da iei.'
Iteeife 7 de mato da 48.
Gaspar Aotonio Vieira Guinjam$.
Padeiro
Precisa-se de nm mostr padeiro para ir i
Ihar em Penedo : a tratar na ra do Hospicio ao-
mero 23.
AVISO.
De novo se previno que ninguem faca nefata*
algura com qualquer herdeiro do coronel Franaia-
co Santiago Ramos, senbor do engenho Ubiri,
acercado preto rrioulo de aome Rufino, oo aacn
outro qualquer escravo do mesmo casal, por tase
qae tanto esse como todos os mais e-tao hypatfce-
omos Manoel Alves Ferreira e penlmradoa ar
execuao do mesmo.
ATTFJCAO
A irmandade de S. Jos de Bifea-mr, de
do Illm. Sr_. Irmo juiz, de novo convido t
nossos innos para comparecern em noel
sislori domingo 9-d nha, para em roanlao 4e mesa mi, trat;
negoeps a bem da irmandade, isto em vt
se nao ter reunido a quo por ordem da
eedora foi designado para*) dia i do coa
Secaetaria daiwandadB a> 4oa
mar 8 de maio de 1869.
O secretario,
Manool AmaactodoOpiriio Siart
CtSk
Preoisa-se alugar urna casa que seja no
da Boa-Vista, as soguintes roas : Pires tarn-
dordbBispo. Campo-Verde, Soledade, lomaabt,
dor
novo.
a tratar aa rna dafilop-ut.38.
>r
y
No eaes de Apollo u dtr qttem precisa aV
um bolieiro para casa particular,


I>iario de Ptmambuco Sabbado 8 de Mio de 1869.
BRASIL
4
*
MA.
Situafloein nm los batiros raais oatrac Paris, sendo as Inuaediacoes do>
pric'tpaes theal: >s e outros mitos diwimcuij, e assim das estafes dos carainhosde
forro para todos os pontos Ja Europa, acaldo de ser iuteiramente renovado, nao s
tendo poapado u seu novo propietario a despezas para seu completo embellesamento e
aceio, torna-se portanto \ antojosamente recommendavel aos senhores brasileiros e por-
tuguezes, a onde cii'ontrarao sem|n-e aquella.convivencia desejada cm paiz estranho,
por ser constantea*inte t'requentatto por sous compatriotas. O traimeiito superior a
tedo o elogio, mesa redoada, ou a caita, ou servida nos apozentos; habitaeSes conve-
nientemente despostas para familias, e quartos para urna s pessoa, o servico 6 feito
'om a precisa regularidade : os preros muito rasoaveis eao alcance tamben* 'aquellas
pessoas que se queiram limit.it*.
Gabinete de leilara can os principaes jornaes dos dous paizes, salao de recepcSo e
de raasica, etc. etc. Todas estas vantaiens podem ser appucadas igualmente aos senho-
res passa^eiros das repblicas do Prata, porque alera da semelhan<;a dalingua, ali en-
jontraro mattos senliores Uespanhoes, por quera tambem esta casa bastante fre-
quo.ntada.
OEC^S das CRIANCAS]
R1TOEMKA h
O Dr. C&mo do S, Pereira mudou wa reside*
cia para a na do Imperador n. ti, 1* e 2 anda-
res, onde contra a no exercteta de *M prohssa
medir, para oque poda ser procurado a quai-
querliwa-flodta ou de neite, ni 3#>s graves.
Todos os dias das 6 as 9 horas da manhaa, menos
aes domingos, dar consultas indesitj*M*ntea
qualquer pursoa, sobre qualquer ponto ae sua pro-
ns*ao, e cotu especial cuidado sobre inole*tias de
j olhos, do peito, a dos afgana genito urinarios ;
! quJwdo o caso for cirurgico, pratiear as opera-
I c5es que julgar conveniente para o restabeleci-
ment do seu dienta*
Perde i-se da miado abaixo assignado una
letra de 7005000 aceita pelo Sr. Migad Agoslinlm
Ramos Macho, e em segundo lugar pelo Sr. Jos
Pinto da Caoba, .i ejaal lea sem neidmm etfcuo
por ter receida mitra de iyiial quanlia a 92 dias
a contar d data deste.
Hecife 4 de maio de 1869.
Jos Joaqun) Gomes Teixeira.
fcste medicamento oza em Pars e no mando inteiro de urna fama justamente merecida, por
acher-se nimiamente combinado nelleoiodo rom o sueco das plantas antiscorbuticas, caja efficacia
bei conhecida e as quaes ja naturalmente existe o iodo. E' com este motiva que elle suppre
eom vantagem o Oleo de figados de Bacalho, que deve, secundo os homens scientificos, a sna
efiieacia presenca do iodo. E' preciesa no iratamento das crlancas para combater o lymphasmo,
asobsimccoessias rlandulas do pescoco, e as diversas erupcoes do rosto, do frequentes as
enancas de ponca idade. Tnico e depurativo ao mesmo tempo, elle excita o appetite, facilita a
digesio, resiiln aos tecidos a saa firmeza c vigor naturaes. E' cada da receiudo pelos medico
especialisias para combater as diversas affeccSes da palle.
Deposito em Pernamburo, em casa de Mauro O*.
Francisco Jos Oonjalvea-da Silva, indo a
Europa doixa por seus .procuradores o Sr. Jos
Joaqun) da Silva Cunes, Narciso Jos Machado e
Jos Lopes. Alheiro.________________. _
Precisa-se de una ama para o fecvico in-
terno e externo de urna casa de m i pequea
familia, dand.i-sc preferencia a aMaWi : ra .do
Mourtego n. 93>
= Da-so sob penUor a quaaa de 100 a iU0
por urna negriona ou mesmo por una negra, so-
menle para andar c a tratar na ra de Padre Prorianoh. 71, egundo
andar.
PUMua,
ESTABELECHMENTO EM 183|
------
SalsafMirilha t Brislo!.
LEGITIMA E ORIGINAL
EM FRASCOS GRANDES
Na ra da Concordia n. 13 precisa-se de urna
ama do lejte para amainentar uuia crianca lft
tres mezes.
No*pateo do Camin. 1 vende-se um mole-
quede bonita figura, de idade de 20 anuos
Ama

Precisn-se de urna ama para cozinlisr pnraduas
pessoas, prefere-se de meia idade : a tratar na
ra de Santa Rita Vellia, taberna n. 1.
Quein precisar du tuna ama de leite : diri-
ja-se a rita Direita dos A fogad-is n. 38.
Jos Antonio Moreira Dias, cidadao brasilei-
ro vai a Europa com sna famili .
N'i) i-ullegio da Cwiix'ie.ai precisa-se-de
cosinhelrq e de nina cria la inlelligente.
uiu
Vendc-seumse iin em meau uso
t^onceieao na Boa-vista n. 17.
na ruaa d
COMPRAS.
0GR.VNDE PRIFICADOR DO S.VNGUE!
Esta excelUnte e admiravel mediiina, e
preparada d'uma maneara a ntais scientili-
ca por Ghimtco e Droguistas mui doutos e
d'uma instruceao profunda, tendo tido mui-
tos anuos de experiencia ao par d'uma lon-
gae laboriosa pratica.
A sua composeo nao consiste d"utn sim-
ple extracto d'um s artigo; mas sim.
composta ('extractos d'um numero do ral-
ees, hervas, cascas, e folhas, possuindo to-
das ellas, sua virtud especial ou poder
em curar as molestias as qiwes teem sede
ou|es*ento, uo sangue ou nos liununvs
ejestes diferentes extrae toa vegetaes, adian;-
se por urna tal forma combinados ponto Compia--e moedas de ouro e prata
de conservaren! em toda a sna forra, o m-'; bem Cpmo libras sterlinas, na ra do Ca-
Na praca da Independencia n. 33, loja de oa-
rives, compi-a-seonTO,prato, e pedras preciosas,e
tambem se faz qualquer obra de cncommenda, e
todo e qualquer concert.
Grande exposcSo de
nonecas de cera
BE
Totlas aerialtlads na ruado
(/ueimado n. 55.
LOJA EO TEMPORAL
Acal.a de ebegar pelo ultimo pa-pi-tu nm
completo sorlimento de bonecas-Me crade
todas as quulidadcs para loja do tempo-
raT.
I-RATA
ijTTTTTTTT'
mu
4FPIllI
CGARRO^INDIANOS^
poGANNABIS IrVPICA .
GRiNiAOU re mmsmm paw&
Todos os meios at boje precoaisados corara a astlnna nao tera sido mais do que palliatWos
Jebaixo de todas as formas, tendo por base a belladona, o estramonio ou opio. Recentes expe-
riencias feitasem Allemanha, repetidas em Franca e na Inglaterra, tem probado que o cnamo
indio dt Bengala possue as mais notaveis propriedades para combater essa temivel afeoc^o,
assim como a tosse nervosa, a insomnia, a tysica laryngca, a roaquidao, extinecio da tos,
e as ncvralgias faciaes. E'pois com o apoio da sciencia que olerecemos estes cigarros, prepara-
dos com o extracto de cnamo das Indias, que nos importamos de Bombaim.
Deposito em Pernambuco, em Ifega de bww O".
iXl*Xli.XXXJLXX-ilXAAi-VX-t' Hl\LlltHlXX
Jos Maria l'almeira, tem para vender no
seu escriporio largo do Corpo Santo n. i
Io andar.
Fio de algodao.
Panno de algodao. )
Laa barriguda.
Colla, "
Galha.
Caparosa.
Oleo de linhava.
Sag ern garraft*.
Vinlio Bordeaux, superior quatktader
gart-afas qrandes, caixas ueduzia.
Ervilhas francezas em latos.
Vinbo do Figaeira emfbarris T L *G o
maLs superior tj'ue vem m mercado.
Salitre.
Enxofre.
Fio de vella.
Oimento portland superior.
Dito rom ino dito.
' Jos Soares de Azevedo, professor dfr
iingua e litteratura nacional no
provincial do Recife, tem aberto em
casa, ra Bella n. 37, um
CURSO DELINGCA FBANCEZA
DE GE06RAPHIA E HIST0F0A
-^DE PIULOSOPHIA
DE RHETORJCA E POTICA.
rativo espacial de virtade, qae-cada unido
l>er si |xssue. A raz da planta de Salsa-
parrilha, produjida aas Hondaras, a que
nos sanos nesta piv-paraeo, endo a ipw-
lidade que todos os mdicos mais pizaoi
e estimam. Na cetnposicao da SiEsa-
l>ai-rHha por oento diste t-twa'nlrado extracto. Ella
bug n. 0, rplojoarfa.
Comura-se urna morada de casa terrea nesta
nerta cidaile, paea-se bem: quem tiver falle na
loja da rita do Qiteiinado n. i6, de Bastos A Ir-
maos.
Comp>a-se moedas de ouro c prata, bem
como libras sterlinas por maior preco que
em nutra parle: na ruado Crespo n. 16
primero andar.____________________
Coir muo motor vantaycm
Compra o Coracao de Ouro, n. 2 0 ra do Cabu
r, moedas de ono e prata e pedras prec-csa?.
M'U
IHV CRAM)E DESGOBGBTA
OliJEo
DEFIGADQflEBACALHA
k desinfectIdo
MEOALHA
DE
HONRA
0 BACALHAU
DES1NFECTADQ FERBUGINEO
Ai propiedades medicaes do oleo 4e ftyado de btcalao forSo untnirtie-
mente reconhecidas. Mas seo cheiro e seo sabor to desagradaveis tornSo o
oso d'elle muitas Tezes impestivel, aieemo aos estmagos os mais robustos
e aos mais ooadeecentee.
Por isao a d*6coberta do Sur. CauntiEn que lhe perBMttio de desin/octar
inteiamcnta o oleo de ligado de bacalhao sem alterar suas propriedades tem
sido um dee mais felises problemas revolvidos pela therapeulica moderna.
O oleo de usado de bacalhao desinfectado de Chevrter, com um
cheiro agraiacel e um salor assucaradc, o nico que nlo tem aem gosto
ntm chttra para.
bjecto de numerotos relatnos acientieos ella goza em Franca de orna
Auna bem merecida, e receitado por todos os mdicos em lugar do oleo de
ligado Je bacalhao ordinario. Tendo as mesmas propriedades do oleo de
ligado de bacalhau ordinario, usa se d'elle nos mesmos casos isto as :
Sfelratlaa rarrafulaaaa
toa rurri rta f laadi
latea iiulntuaiar,
aalea aall(alc lymvhaliea.
namia, debilidad*, fraaoeaa,
Maareaa,
Elle con-vem a todas as cempleicSes e a todas
abrasa de aaaaae,
a*afairameat* aar esecaa* da
(raba Ib* ou a<- arase re*,
MaleaUaa to br*aebloa rece-
ir au chraalraa,
Tonaea prrllnaaea,
aaSrUea, aaaaraHila*,
iturcM de a*a*aaac*.
idades, e tomada fMil-
mente pelas pessoaa as mais delicadas. Elle e um poderoso socorro para i
alimentacao das enancas fracas e doentee.
O oleo de figado de bacakau desinfectado ftrr%gx%oso 1$
Chevrter censtitue o melhor meio de admmifitrar o ferro. O
ioduro de ferro reunido com o oleo de figado de bacalhau, aug-
menta a aeco to efficaz d'este ultimo, se dissolve mais fcil-
mente nos lquidos das vias digestiva, se assiinila mui to mais
bem do que quando tomado sob a forma de pirulas, xar>>-
pes, etc., enfim perde suas propriedades irritantes e nao pro-
voca a conetipacao. ,
As pessoas as mais delicadas que nao podem supportar as
preparaces ferruginosas ordinarias, as quaes, principalmente
noe paizes quelites, tem muitas vezes gratulas i-icpnvouientes,
podero com a nova descoberta do ur. CuBvaigR, usar do ferro,
m dos mais poderosos agente therapeutieoe, tomando-
unido ao olee de figado de bacalhau.
O oleo de figado de bacalhau desafectado ferruginoso de
Chbtrikk, se emprega em todos os caso que ferro acon-
selhado; julgamos intil de oe enumerar.
Lata Halieto arc*mi>a; Deposito em Pars, na pharmacia de Cherrier, e em todas as boas pbarmacias de Fcanfa e do estraageirau
0 MUSEO DE JOIAS
GOMES DE UnOS IRMlOS
tendo feito CQmpleta mudanpa em seu aatigo e
acreditado estabelecimento de joias, com o flm (Je
dar-lhe ipaiores praparQoes e elegaoia, GMividam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manhaa ts 9 da noute na
RA DO CABUGA N.
onde encontraro um completo sortimenlo do que ha de mais elejgaute,
bello e precioso em brilhanles, esmeraldas, rubias e ludo qu$ eai efcrf
de ouro, prota e platina se pode dj*r,
ftDERECOS DE BRILHANTB, ESMEBLDW E MIWB
de novos postas, assim como gnuide variedade de salvas e paliteiros de!
prata contrastada e de gosto ainda nao visto, e *3opapVVr -WtirWnto objectos de prata para uso db^jpwkii,
Corapram e trocam qualquei joia ou p<*ira pre^qf^ e g&swem
a qualulade dos objectos vendidos.
Bandeira nacional
Comprase um:i handeii a nacional de nm dous
mciros Ae tmanlio : na ra larga do Hosaiio n.
3-t, botii'a.______________________________
Panthometro.
Cknpra-se um paathometro em bom estado : na
na Imperial -n. 38.
VENDAS.
Calgado inglez
de divercas qualidades para hornen?, senhoras,
meninos e criani;as ; recebcraiu Mendes, Lobo &
C, roo da Cadeia n. 31 ________
Vende-fe nina taberna
15 : a tratar na mesina.
na ma do Pilar n.
0 muzeo de joias
Na raa do Cabug n. 4 compra-se ouro, prata
e pedras preciosas r pteos maii vantajusos do
nao oncerra em si cousa algunv. qa pos-! que em omra qualquer paite.______________
sa por leve sor perigosu a injuri^a
sade; e tanto n"este, caiio em qujsi to-
dos os mais respeitos, ella inteii^nieiite
diversa de todas essas mais prepani'.-Vs,
as quaes delwiio do noaie de Salsapaiii-
Hia, si accondjeionadas eu postas em gar-
ral'as -.tequenirs sendo receitatla ei doses
mui dimimitHs d'uma eolher detcli poi-
cada ez. ">3 pelo wnlrario engarrafa-
mos a
SAbSJtPARiUKA. E BRft??0L
em fraseos grandes, e-assim por este modo,
divfimos com os consumidores, o grande
proveito e vantagem akaneado por aquelles
que aeondioioiam sua preparara em gar-
rafes pe<[uenas. Cada unidos frascos da
tossa Makaparrilha c Bi Istol
ownleem a toessa quautidade igoa! a poiro
eontida naquellas garrafas i>equenas, e alin
disso, pc-st-ue aiirtla muito is f'orea e
virtude n'-edicinal de que-aufueHa, que por
ventura se possa achar eontida dentro de
seis garrafas ue pequeo Uuuanho. 1'of-
tanto mui natural, que aquelles, que-se
acliam oceupados e preparare venders
suas produccoes, em garrafas petpaenas,
muiuuu'ea e griteo! contra os ossos Iras-
cos grandes: proclamando, que a nossa Ht-
saparrflha le Bristol Dio possue a
menor-virtude; potm quio elTeetivainuu
te sao elks postos #t silettcio, guando indi-
camos, o simplesmente refeiao-uos para
com essas centeuaites de ceitides e tes-
temuoiios autlienticos, por oi-s recebidos
de todas as classesa sociedade., nos quaes
plenamente attestam o poder catativo e vir-
tudes maravilhosas da nossa.
SAkSAPARRILHA DE BRIK10L.
A vaHlageM de termos os nossos pro-
prios agentes naqueties lugares aonde as
differentes raijos, dftgas, hervas, e plan-
tas de que-86 oompdeni as nossas medicinas,
sao producidas, que nos habilita a exer-
cer aquelle constanle cuidado e disvello na
minuciosa-6scolha; e-.-o que assegura e ga-
rante uniformidade de excedencia.
Em quanto que, por outro lado, nos nao
nos poupaBM nem iuheiro, nem dili-
gencias ; alita de alcaa^armos o melhor
e unicaattu'y o melhor-^-de cada un artigo
ou ingridiente que entra na sua composi-
Co; pois levados e -compentralos da
mais firme e persuasiva confianca; que po-
demos afontamente dizer.aosdoentis de to-
das as naces, e de todos os paizes, quo na
Salsapt:i illia de Hrlsfol. possuem
um remedio mais eflicaz e seguro; do que
uenhnm outro, que vos tenha sido offere-
cido at hoje, c o qual por certo na* hade
siaHograr vossas .expectativas, na pr e efeetia uriul'b, seguntes efermMndes:
Tiua,
S-qSiilis.ouMat'Ve-
riejej)
Humores Eitcryffi-
losos,
Irreaalaridadesd
Recebeu novo sortment> de faznndas
para seu estabelecimento na nw da linpe-
ratriz n. 50, de Lourenco Pereira Mendes
(luim.ues.
Attenpa
Vendem-s" Cortes de la tra para vestido de senhora a a|0OU )()().
Roa da Imperatriz, loja do ("lariluildi ll! o MADAPOLAO 8ARATO A 55000.
Vendem-se pecas de madapolo barate,
e:50, 6d, U, U, H e 10*. s ha loja do
Gaiihaldi na da Imperatriz '-
UISCADOS MODERNOS I'ARA VfiftTaDOB
A 3G0 rs.
Vuiidein-se linissimos riscados para vis-
tidos do senhora a 3G0 rs. o cuvado, cni-
tas finas escuras c claras, .'IdO, 400, 4i0
rs. o coyado. Ra da Imperatriz n. 5.
LAASl.MIAS PARA VESTIDOS. SiO rs.
Vendem-se lasinhas para vestido a 240,
280, 3-0 e.4(X) rs. o cova.lo.
pi:<;as de brim para henees a U-
Vendem-se p-eas de brim ImAurgo a
H\ !);^ e I0 ; pecas de bramantes de li-
nho a 2# a vara, dita de algfxl*> I,>(i00
a vara.
PECAS DE ALGOAO A 'ti.
Vendem-se pecas de algodao de 20 jar-
das a 45, ditas de carne de vaca a 5/ superior qualidade'Gd e 7($ a peca.
CHITAS FRANCESAS A 280 rs.
Vendem-se chitas francezas para -*esti
I dos a 280, 320 e 360 rs. o eovado, sariga
' para calca a 320 rs. o eovado, brim de cor
i para calcas e paletots e roupa de menino
a 100 rs. o eovado, balees de arcos a-
l-S'.UO, balos modernos decores e blan-
cos a 5)5, chapeos de sol de alpaca. 3f$."n)0,
ditos de seda 105, e 12-jl. Roupa fefrl dt>
todas as qualidades por muito barato preco
alpacas de cor para vestidos de senhoras.
chales de |g|as as qualidades e outras mui-
tas fazendas.
Vende-^e urna uegrinha de 11 a liannii-.
idia e sem vicio, c un todos oa principios do or-
kKnario je urna casa : na rn.i do Cotovello n. 8o.
Escrfulas,
Cbagas antigatj,
Ulcera,, I
Feridas Ulcerosas, .
Vendem-se na ca:.a de Theodoro Simn
i C. a' 135450.
Larg-o do Corpo Santo n. 21
oos
000!?9
otw<'a
000 oon^c
oosf"
0U.-V6
ooow
'O0D!? I
008
00L
009
OOC
VI
0
Vende-so umaescrava moya com 18 anuos
de idade, sem vicios, bonita ligura : na ra do
.Apollo n. ti armazem.____________^^___^_
Sexo
Femiuino,
Nervosda*.ve.
Debilidad.' titUal,
Febra e Malignas e
,1'ebre e Sezoes
Hulosas,
Tumii-s
Abscessos Apostemas,
ErupcSJes,
Herpes,
Salsagetn
Impigen*,
Lepra, febres intermittentes e remitientes,
hydropesia e ictericia, etc., ac
Ontro-sini, achar-*e-ha, yie para o boin
resultado -e perfeto eurati\ de tads a las enfermidades cima apealadas o adian-
tamento da ura, ptnderoente promovi-
do e apressiK-ado: usando s ao mesmo
tempo das nossas mu valiosa pllul-is
f?Seaes aMiiearadaK de Brlslol.
tomadas em doses moderadas em conncc
c5o ou conjunctamente com a Salcaparrilia:
ellas, faaem remover e expelr gi'andes
quantidades de' materias morbific-is c hu-
moies viciados que se desprenden! e livrc-
mente eireulara espalhados pelo eyslema,
isto causado pelo uso da Sajsaparrima; 9
por esta forma facilita a yolta e o excrcici
normal das opei'agyes /uaccionaes,
Acha-se a venda nos stabelecimemos de
A. Caors, J. da C. Brayo 4C.,P. Maurer
C, M A- fiarbqsa, Bartholomeu C.
Joo Pereira Pedro.- de Luna fax scieme ao
publico o especialmente a respitavet eurno do
commercio, que no dia 89 de mareo diwta -a
sociedade que titi&a com geu inpao'Jo& Mara Pe-
droso de Lima, na taberna sita na ra do Cotovol
lo n.49, i cando .p.djto io^ftiliria rnponeavol pelo
activo e passito daiiielfa'aata m alante.
-Reeife de maio de 1869.
O abaixo assignado jntgaudo naiia di-ver n.^-
ta praca ou fora d*eHa, vetnjielo, presenje avisar
a todas as pessoa que se jutgarem eredores apre-
sentaren] suas cantas no prazo de 3 ifias, a contar
da aaa'dese pira immediatamente serem pagas
podando ser procurado ua ra da Penha b'. S:
Recife -7 s'oiaio t 1869.
fos Jflaqulm Gomes teixeifa.
?*&*$:& Af ^ma ama paralft wv
no de urna casa de pequea ftrhilia : n
ConCei9o,n.J).___________________
Quem pretender alugar jira molequa ciiouto
forca:
de 15 annos para sonic
dirijan a n&TfflrW*,1*
A Perfumara Victoria hoje naoito procurad
pela flor da aristocracia, e das elegantes, poi
causa da fabricado superior dos productos des-
tinados aos usos do toucador, e entre os quaet
ella creen urna especialidade em cada artigo.
Os seus dovqs perfumes, preparados con) i
Silencia de Vlangylang, que ella oblen) mesme
as ilhasPbilippinas, pela distillaco do Uona
odaraissinm, nio teni.'in nonliunia concurrencia.
ao que diz r<-:,peiio fineza e sunvidade do cheiro-
pelo auc aronselliSmos ao publico elegante qnr
peca como perfuma para o renco
0 EXTRACTO DE YLANGYLANG
0 BOWiUET DR HANILHA .
4|lm d'esies dois cxira ? propnc4a.de.fxc!ui.v de sua ca.-^, .os .Snr*
igaud e O, jireparao igualmente, com parlicu
lar perfeiyao, toaos os extractos adoptados pe
moda, e entre os quaes citaremos os scgnintes :
teluu-Club. Violeta. lleuda.
u- Bouqpfl. MarecJiale. Jattnin.
fffeo (restf. M^ftiim.
flor os prados. RondeleUa.
*4> I ? MA* C1 ID
E' luna Agua admiravel para o toilette, cont-
litueella serva a pelie l'rofcca, e a tez do rosio branca. K'i
ultima cxiir-esao da stieucia. Est per todi
reconhecida i sua incontcstavcl superieridade
sobre as aguas de Colonia, a agur. de Florida e o.'
viaagres aromticos de uiaior comeada.
----V-a---
I.KA E POMADA UllllVDA
Excellentes prc|iarav5cs que se podem chamar
e thesouro do cabello, e que, composlas de subs-
tancias tnicas e fortificantes, cmbellezo e con-
js*nf o o cabello, ao mesmo tempo que lhe com-
biodco um cheiro suavissimo.
0 B |\ 9 0r
?'V6'()
'V8'8
o 'g i *V 'n 'l
i; :> o
R 'I 9 V 9 "S 't
9 V i '?.
-'a 'yt '?
1 R 0 | fOJdl
oaa*i
qq'uopommify op vtu
uu opdisocLvd dp hd.p op Su.h, IVtMHi
=b YenaV-sc a taberna sita na ra do Paarot Q.
10, coro todoa seus periences o tem poucos fondas
boa para principiante, com muitos enmmodos par
familia.
EM CASA DE H. LKGKR, RA DA CRUZ KU-
toero 68 :
Ymlio de Bordeaux cm caixas de 12 gatrafaf da
marca afamada L. B. & C.
Vinho de Champagne, marca de G. Goh.:.
Aos negociantes de
Ha nasa, vender-so oa ra do i^uia.uei-i-ju i.
diversas paftiBeiras e estivas propns para
zendas, e tambem diversos nancos e mn cofre i
ferro, tttdo por prei,iis romiuodu.-.
Ra 4o Livramen^T
n. 26.
%i:\iis>ni:
Cambraia de cor, de boro posto, eovado, a gf) rs
Ditas de dita, padrSes moderno e eleganta^ y-
iro, a-70Brs.-' v-
Collarinhns de diversos gostos a 400 rs.
Ditos mnito finos de tintn 618 rs.
i i .i i^i ........ -*4' -' ..-- ...
n
m CASA DE H. LEGER, RA DA CRUZ SU
s MERO 68 :
-Jfaqretas para carros
Couros envermsados para guarda-lama.
Solas enverasadas.
, f riso^lB $e|aj braceo e ainarello para carros.
Cales do seda e laa para farros.
SABIO MIRANDA
Quem comparar este sabio com os que ae
ledem por alii, fcilmente recoahecera i supe-
riodade do dosio. Este torna a cutis muiissimo
naca, fas ama tacuma abundante que forma um
reraadeir Banha de leite, e nada deixa a desejar
eomo delicadeza de perfume.
DETOUIMA
DA
FABRICA KAQIjOJiLA^ j[AA BAHA
DE
TEIXEIRA FRDERICO & C.
Acaba de chegar a este tnercad urna. iRp/io
deste ptimo rap^, nico que pode supprr a falta
do pric'eza de Lisboa por ser de agradavej nMtu-
me: E* fabricado pelo system do Arela Treta,
porrd terri sobr este avaiitagem de seftindo,
o que para este artigo ^ urna especialidad", j^as
pracasd Baha, do Rio d Janeiro e outras'do
imperio tem o Rap Popular sido assas ac'cuj&do,
e prova^***
sj' co
itent amti tambera
ilo e apreciado.
o ser,
Acha-se
DEWTIFRICIA
um elixir denlifrici doa mas
a refresca agradavelmenie a
PASTA
A Dentonna
suaves i perfum
boca, fortifica aa geagfvas, e preserva os denles
da earie.
Esta, pasta ienlifrkia fez una vetdadeira re-
volnclo na Perfumara; acabes para sempre com
m po> e*i^<#,jww,b:
para bter urna muejuSm suave a
ictnsa qne torna branca*. _
P48 ItliMS
Preservlo a pefle do rigor dos ventos e do fri,
camanicio-tbe urna agradan) fraaenra. o pr*-
tenem u sardas. Sao superiores aos po da arro
a de aaaldo. Seu perfume deVicioao.
por preco commodo^ e para quem com
libras para cima, far-s-ha urri desconfo
. e de GOO Jibras para cima o de 8 OA) : no es'
Cera de paraujba
Vende-se sa roa do Quenado n. 13, primein
andar.
Vende-se um escfavoT^^H
vindo ltimamente do norte f^^P
Joaquim Jos GontalveSTSaBr^o,

VAMpmk i>
ende-sc farjafca 4at|ag W "Mg0* BHJ*'
por pr.Cf trriii n-mjwitt na ra da Maw nn
mer47._______________________'/
Yeade-si omajcasa terrea com *
i*oo COxo n. 4 : a trafar do
WattV^aWrflJeao Coelho do Rosano.


^
^
6
Diario de JrVi-nambuco Sabbdo 8 de Mao de 1869.

VALOR THERAPKUTICO
DO
XAROPE DE QUINA FERRUGINOSO
DE GRIMAULT E COMP.
rhirmiHiliim d* I. A. I. o principe Mapolalo, ras Varia.
A aasoeiace do ferr e da quina resobre* um dos mais importantes problemas da pharmacia,
e faz com que se congratulara os mdicos dos relevantes servicos que lkes presta esta pre-
parado.
Com effeito, ninguem ignora que a quina, em mateira medical, o mc'.hor tnico que se
possa empregar, sendo, sobretudo, unido ao Phosphato de ferro, a mais estimada das pre-
paraedes ferruginosas, pois que cntram na sua coni|>osivSo o ferro, elemealo do sangne, e o
phosphato, principio dos ossos. '
Por isso, julgmos que, para os srs mdicos, serio interessanies as obscrvacSes feitas pelos
seus collegas, os mais distinctos de Pars:
Este Xarope produz os mais felizes resullados nos casos de dyspepsia, chlorosis,
< amenorrhea, bemorrhagias, leucorrheas, febrestyphoidas, diabetes, e quando precisa
a rcstabclecer as forcas dos doentes e restituir ao corpo as foryns alteradas ou perdidas. >
AR.NAL, medico de S. M. o Imperador.
urna das raras combinacSes crac, ao mefmo tempo, satisfazcm o medico e o doente. Em
i quanto a mim, eu a considero como a mais effieu preparaco ferruginosa, cujo uso dos
c mais agradaveis para os doentes.
CAZENAVE, medico do hospital Saint-Louis, em Parit.
< Com esta preparaco d'uma idnna agradavel, e fcil de digerir, administra-se aos
doentes dois medicamentos importantes.
CUARUiER, chefe de clnica da Faculdade de Pars.
Eu emprego com o maior xito o Xarope de Quina ferruginoso, c o considero como
t urna das mais felizes innovacoos, na mateira medical.
CHASSAIGNAC, cirurgiao em chefe do hospital Laribo:sire.
i Este medicamento, sempre bem aceito pelos doentes, deo-me constantemente os mais
vanlajosos resultados.
HERVEZ DE CHEG01N, tnembro da Academia de medicina.
de qualquer sabor de
ALTAS NO VTDADES
LOJA DO PASSO
Ra do .Crespo n. 7 A, esquina da do
Imperador.
PARA CASAMENTOS, BAILES, THEA- Riquisshnas colchas de damasco de seda,
A limpidez d'esta preparaco, o seu gosto a'gradavel, isento
c ferro, fazem d'ella um medicamento lio eficaz como agradavel.
M0N0D, addido Faculdade de medicina.
Deposito em Pernambuco, em casa de Maurer a O*.
iTllenlea Imallltrl t Preses-saliva, absoluiamimu a uicu i|i.e cara na ucafcuiii aduiii>
ata principan boticas da mundo. (Eligir a initruceaa do uso). (JOannos de tiuuoca.l l'ari,
4a iaitalar 1101 Uularard Naceou. 141.
lio tarop Vegetal Americano, espeeialidadedellarholomeu dr.9
34MA LARGADO ROSARIO 3i
Nao costumamos procurar attestados para acreditar nossos preparados, e dei
xamos que sua applicaco e os resultados obtidos pelas pessoas que se dignaram acceita
los, lhesdeem crdito evoga; porque sao sempre os attestados considerados gratuito
e delles que langa mo o charlatanismo; mas, nao querendo olTentler as pessoas qu
espontneamente nos offereceram os que abaixo vito transcriptos, os fazemos publica
manifestando-Ibes nossa gratido pela attencao. esperando que venham elles corrobora
o concert, e .acceitaco que tem merecido nosso xarope.
, Bar'h.ilomm & C.
ATTESTADOS
iilms. Srs. Bartholomeu & C com a mais subida satisfaco que declan
. o xarope Americano de urna efficacia extraordinaria, pois que soffrendo lia das di
intensa tosse, ponto de nao poder dormir, a noite a despeito mesmo de medicamento!
que tomava, a ella recorr e naterceira colher fui alliviado, e de todo me'aeho hoje res
ibelecido com o uso somente de quasimeio frasco: grato, pois.. a esse resultado man.
(esto a Vv. Ss. meu reconhecimento.-De Vv. Ss. amigo, venerador e obngado.-Ma
noel Antonio Viegas Jnior.
Sua casa 20 de abril de 1868. ,
Illms. Srs. Bartholomeu & CPenhoradissimo com o favor que me fizeran
de aconselhar o uso do xarope Vegetal Americano, de sua composicao, quando me acha
va bastante doente de urna constipado, que me tornou completamente rouco e qai
trouxe urna forte tosse, e me impossiliilitou de comprir os mefjtevtm hSfZmm
' ?ntos. Desejare
de tito terrive
a ser de Vv. Ss
TROS, etc. etc.
Lindos cortes do blond, contendo setim,
mantas e grinnlda?.
Requissimos cortes de sedas assim como
para covados.
Gurguro branco.
Moireantique branco azul e verde.
Gros-de-naples brancos e de cores.
Setim branco macau.
Setim, branco, azul, verde, cor de rosa
e amarillos.
Fil de seda, branro e preto.
Cortes de seda com duas saias.
Chales de gurguro de seda de cores.
Camisas bordadas para homens.
Saias bordadas para senhoras.
Camisas bordadas >.
assim como de seda e algodao.
Ditas de crochet para cama.
Chapeos de seda bordados, para sol,
Poil de chevre de lindas cores.
Alpacas de lindas cores.
Chapelinas de palha da Italia, assim
oemo de seda.
Enfeites para cabera de senhora.
Espartilhos para senhoras.
Meias de laia para padre.
Ditas de la
Ditas de seda Oo da Escossia s algodao.
para senhoras e meninas.
Lencos de rabyrintho.
Fronhas de labyrintho.
Picos, rendas e grades.
Finissimas cambraias de c6res, percales,
15as. e outros rauitos artigos de go^to e
Fronhas de linho bordadas- eom prirnor.
Lencos de cambraia de linho bordado*. de alta novidade, isto s
Na loja do Passo roa do Crespo n. 7 A, esquina da- do Imperador.
COMPA.NHIA
di
MaMX
DO
Fabrica de tecidos de algwfco de I (JALLO VIGILANTE
emnreza Ivrica, vou agradecer-lhes meu completo restabeleamento, que
s vidro do mesmo xarope, depois de haver recorrido a mmtos trtame,
que outros como eu recorram ao seu xarope para se verem animi
ncommodo, tito fatal neste paiz. Com maior cunsideraeao contiD
attento, venerador e obligado.Luiz Cremona. .
FernaoVelho.
O superior panno de algrdo deata fabrica-, mui
vantajosaiuent cenhecida Msta provincia1 e-aas de
Pcrnaqiliot'o, Parabylia < Rio de Jauei/c. |*1U sua
perfetcau de (crido, clastiridMe e forraleza. conti-
iu-i a r remudo no eseriphtto da rnestna coin-
panbia i prwja da Pedro 2 *psta cidade, caaa>im-
naero 4.
Afri do fin? os nniiicrf^o? e-importantes aanHt-
re? (le engenho, beta como o senhores exportado
re de asoeal". laafB dwt provim^ia conx as
cima roentsosadas, posMn rom facidade ppe-
VCT-Se das inanutactnras desta fabrica, a. gertria
da eompanbia annuncia qne ha rendi nos
legitintes lagares:
Kesta cidarenoseu es^rinrono e as fasas in
8r>. Domingos Jos c. Farias e Jos Nones Gai-
maraes, ra do Coininercio..
Em Pernamlmcona casa, dos Srs Olrreira, Fi-
ihos & C.
No Pilarem casa do Sr. Ji'io de Albnquerqa
Molld.
Na Castanha Grandecm casa do Se. Norlerto
Cavaleanti de Albnqaerqoe.
Em CamaragnVi na casa de Sr. Joao Tieira de-
Lima.
Aleen paatic apropriado ao ensacamento do
assucar. a fabrica possne mais urna qualidade de
panno mei forte adoptado ao systema que tem os
senliorcs de engenho do riwte da prwmcia de
mandaren) despejar nos trapiches de Pernambuco
o aasnear tjue lloao vender, com o qu os sac-
eos aervem para muitas safras.
Para roupa de escravoa ou de trabalhadore? de
ranino, e para loalbas e lenees do servieo diario,
i!.* una superior qualidade de panno de 28 polle
gadnatic largara, nuuto forle e espesso, parecen
lci-s-- bastante com meia lona. Os preeos sao o*
kais mdicos posriveis. Macei 30 de mar^o de
HM9.______________________________
CAPSULAS MOLESI
DE
ALCATRAQ
Rsia do Crespo o- 9
Os propritlarios deste bem eonliecido eslabefc-
cimeni al dos mnioa abjectos qoethibam et-
[Kistos a apreciad do respeitavel imMco. inau-
daram vir e arabam de recvl>er pelo itlmo vaper
TASSOIRMAOS^
Tem para Tender em sen araazens, alera ou-
tros, os seguimos artigos :
Papel para imprimir.
'Perlina azul.
Greve pautado e liso.
Vinlios em caixas de doze garrafas
Bourgogue.
Hen'.
Madeira.
Hermitage.
Chamblis.
Licor de euraco de Hollanda em caixas de vin-
te e quatro botijinhas.
GESSO,
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Grades de ferro
para jardins, porteiras etc.
Nos armazens de Tasso Irmaos
CARRIXIlOtt DE FlRRO
Para servicos de grandes armazens, para remo-
ver barricas ou eajxoes de um para ouffo, lado pelo
mdico preco do 12000 cada um.
Farinha de trigo de Trieste
Das mdhoras marcas Panonia (verdadeira) Fon-
tana e grande sortimento das melhores mareas de
farinhas americanas.
Saecos de arinha de trigo do
Cliile
Toda novas, ehejaradas ltimamente nos arn
zens de Tasso Irmaos.
Cemento romairo
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Cemento bydraulico O melhor para rudo que soobras para-agua, co-
mo assentamento de canos de e?goto, algemzes, de-
posito, tanques d'agua, etc., etc.: em porrees de
cineoento barricas se far redhecao no prey>: nos
armazens dn Tssolrmaes.
Cemento Fort)and
O verdadeiro cemento Pbrtland em casa de-'Sjsso
Irmaos.
daEnropa nm-completo o variado ment de (jfadeS i d& felTO'.. GeitaS, 1>T-
Hnasc-mui delicadas cspDCioiidades, as-qtiaescs- i
tao resoh-idos a- vender, como do mi cosime,! teirUS, etC, etC.
or Dr?cos limito banitinhos ccommotibsparato- ,. i._' ,.', ,
d :iiii Vinto cue o Gallo De *fferen,es <}ualidodes para cewadosde rm-
Muir superior Iotas de'prfliea, prsfas. bran- "*- ebiqueiros para galirmasoujartins : nos-w-
cas e dte mui lindas cores. *^ 'mazpn9 de Tasso frmaos.
Mu ioas c bonitas gollinlia* e punlw para se-
nhoia, aeste genero o que ha de mais moderno:
Superiores pentes de tartarniia para cernes.
Liiufoe-e riquissimos enfeites para calm-as das
Exmas. senhoras.
Superiores trancas pretas e de cures com vidri-
Ihos e stm eiles; esla fazendft o que poete haver
de melhir e mais aotiito.
Superares e bonitos lequss- de ma*eperola,
marfim. sawlalo e- osso, senda-ajuellvbrancos
com lin*s desenhcA-e estes pretos.
Muito superiores- meias fio dft Escossia para se-
nhoras. as-quaes. sempre se venderam pon30s0tM)
a dosia, entretanto qne nos as vendemos por 20,
alm destas, temos tnmbem grande sortimento de
aoutras qualidades, entre as qnaes alguiuas muito
finas.
Bias bengalas de superior canna da India e
Barris cora bren
Nos armazens de Tasso Irmaos.
CANOS DE BABEO
Na rna- ^jova de Santa Rita, na antiga fabrica te
sabao, ha para vender* por preco o mais mdico
possivel, canos francezes paa difica?oes e esgo-
lus de toda a qualidade, superiores a tttos-os qne nios.
A NOVA ESPERANZA
21 = Ra do Queimado = 21
Advertencia!
A Nova Esperanza, rna do Qneimado
n. 21 tendo em deposito grande quantidade
de miudezas, e como se approxima o tem-
po em que tem de ser dado o balando, por
isso desde j previne ao respeitavel publi-
co, que est resolvida a vender suas mer-
cadorias pelobaratissimo prego, para assim
diminuir a grande quantidade dos que
tem: assim pois, venbam os bons fregue-
zes, e os que io forem venham ser fregue-
zes, em tempo to opportuno quando
NOVA ESPERANCA convida-os pecbincha-
iem, pois que para comprar-se caro, no
falta aonde e a quem...
PARA O MEZ DE MARA
A Nova Esperanca. ra do Queimado
O. 21] recebeu* pastilhas para queimar-se
em lugar de insenco, para aromatisar no
oratorio dos devotos do mez de Mara.
Elle quere ella quer
E' sempre assiru.
Elle (correspondente de Paria) quer sem-
pre primar em nos remetter ^bjectos de
gosto e perfeico, e ella (loja da Nova Es-
peranca) quer sempre dividir com seus fre-
gueses o que de bom constantemente rece-
be, e por este dar continuo ( d'ambos)
Nova Esperanca ra do Queimado n. 21.
alm do grande sortimento que j tinba.
acaba dereceber mais o segainte :
Bonilo broches-, pulceiras e brinco de
madrepercla.
Papel o envelopes bordarle e mati-
satlos.
Papis proprios para enfeitar bollos e
bandeijas.
Brincos pretos com dourados (ultime
moda).
Fitas larga para cinto.
Modernos plles, franjas e trancas de
seda e-de la, para enfeites de vestidos.
Dotos de todas as cores e moldes novos
para o mesmo fim.
Tramas pretas com vidritbos sendo com
pengenles e serrr. elles.
Botoes pretos eom vidrilbos com pungen-
tes e seni elles.
Lava de pellica, camurca e escossia.
Finas meias de seda para- senhoras me-
aqui tem apparecidopela sita solidez.
PHF.gOS.
WiOO por cano grandode3 e meia pollegadas
1*200 por dito de le tres rjuartos de dita.
iSOOO-por dito tfc 2 e um qnarto de dita.
500 ris por pis-oleta de 2 pollcgadas.
Gotovellosi curvase canos de maior ^rossura.a-
vistase fardo praco. Compras maiores-de 20&-
exposto
Rocife. 25' de setembro de 1808.
lms Sis. Bartholomeu & C.-O xarope Vegetal Americano que Vv. Ss. toM
venda de toda efficacia para o c^_^^w^^^^
ros xaropes de grandf
,, Vv. Ss. acceitar a expressao altamente sincera de meu reco
mV imeiito ao m-r to.io servieo quelbe prestaram com o ind.ca.lo xarope, acreditan
f% sempre de Vv. Ss. criado, attento e obrigado.-Amci-.co Netto de Meodonc,
Recife, 2 de outubro de 18G8.
cando-o a meu fiiho Joaquim, menor de' quatro annos; ytetoa d
eS por espaso excedente a dous annos havia resisttdoa outi
W;L" K 2nm ac vv s accft tar a exnressao altameab
pode desejar ; alns>destas tea*os- tamba grande-
deira. baleia. osso, borracha, etc. etc. efc\
tem 5 por cont de desoons>por proa*pto paga-i Nova Esperanca.
Doliclos leqae de ma-reperula. mar-
fim, osso efaia.
EsparUllio simples e boradf*:-
Bengalas de baleia.
Finalmente, um completo-swtimentO'de
miudezas- ra do Queimado n. 21,. na
icastao de marfim com lindas e encantadoras figu- ment. Pde-se rer as anostras no armazens-l fJolfarfit nnnfJintm ellerlvft-mftapHi
ras do mesmo, neste genero o que de nelhor se. oe Tass*lrmaos. ^Ollares anodinos euearo-maffTJW
Tijofos friuacezes
Para tadrrlhar casas terreas comassekve precoe-j
Finos, bonitos e airosos cniaothihos c-cadea e, modicc) muito cenveuiente*.e proprios para ladri-
de outras qualidades. I lhos de- cosinla em sobrados, pelo sea asseio e-
Lindas e superiores ligas- de seda e borracha, evitar apassagem de agua.-para o andar :nferior
e mesmo operrgodefogo, as preeos de 30*000.
Nova di

tiores saias brancas bordadas a 5. 65. 8& e
lsde c nibtia de escocia transparente j afeitas a WOCO
Na loja das Columnas na ra do Crespo n, 13 de
\'v.3Concellos A- C.
lOjjiOO cada urna,
ada urna
Antonia Crrela de

pi yrv
Remedio por excellencia para cura rapi- .
da e completa das coqueluches, bronchites,
catarrhos. tosses convulsivas, escarros ss**-
guios, e outras molestias do peito.
PHAMttOA E DROGARLA
DE
Bartholomeu A C.
34RA LARGA DO ROSARIO34
Scbonetc de alcatrdo.
. DF.
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que to boa
acceitaco tem merecido n"esta provincia,
muito se recommenda para a cura cerU
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito nico,
Pharmacia de Bartholomeu 4 C,
34ra larga do Rosario34.
ara segurar as meras..
Boas meias de-sadaparaseabora e^|rira meni-
nas de 1- a 12 annos de idade.
Navaltats cabo'de marfim e- tartaruga para faz. r
Sbarba : sh muito boas, e d* mais a mais sao gar
rantidas pelo fabricante, e M>s |r nossa tez tai*
bem asseguramos sua quatadade e d*Ucadeza.
i Lindas e bella* capellas para noiva.
Superiores agobias para-machina epara crc.
Linha muito boa de peso, honxa, para eneber
labyrintke.
Bons baralhea de carias para valtarete, a*m
como os tentos para o mesmo fim.
Grande e vanado sortimento da* roelhore:-per-
fumarias- e dos raelhoues e mais- canecido?- per-
fumistas
COLABSS DE ROER.
Electrices magnetices contra, as convuisoes. e
facilitanva dfnticao dfcs innocentes enancas. So-
mos desde muito rscebedores destes prodigiosos
454000 o milheiro : na ra Nova de Santa Rita, na
antgafabriea de sabao, e compras maienesde 260/,
se far 5 por eeato de descorrU por proiupto paga-
mente Pode-se ver as amostras nos armazens-l
de lasso Irmaos.
. Velas de esparmaeeta verdadeiras para lan-
tereas de caraos: no armazem de Tasso irmaos.
Vinho do Porto fino superior : no armazem
de Tasso Irmaos.
. O meMior cognao-Gauthier Fre-res: no armo*
zem de Tasso Irmaos.
Esteiras da India
.Em casa de Tasso Irmaos vende-se esteiras da
India de diversos padrees e larguras, por paeo
commode.
FILULAS
jinMTo-na^Nmffi
mBURINduBISSon
PbaricaceDlice
laurtad
k
itadtmii
ii icadeaii
k Medeeina
e Pars
0 traumento dasaffeccoeschlorocas, lymphaticas ou escrophulof-as sempre lentis-
simo, e mnitas vezes essas molestias resistem s preparaeftes ferru5;mosas ordinarias. As
indagaedes feitas pelos professores Hannon de BruxeUas, Gepsoul e Petreqwn de Lyao e
Berzelius e Tronsseau de Paris, tem provado qne a causa d'essa persistencia era a completa
ausencia do Manganese, elemento que sempre deve-se achar no san?ue junctamente com
o ferro. Estas punas supprem, poi, na tnerapetica urna falta ^P^H5'*^ **"
motivo ellas um merecido a approvacao da Academia de Medecina e das pnncipaes socie-
dades medicas. Deposito em Pernambuco, em casa de aorrr cr. ________
collares, e continuaoios a rceebe-los pon todos 06
vapores, afira de que nunca faltem no mercado,
como j tem acontecido, assin pois poderao aquel-
es que deiles preaisarero, vir ao deposito do gallo
vigilante, aonde sempre encontrarao desles verda-
deiros cellares, e os qnaes attendendo-se ae fim
para que sao appoados, se venderaa cora ura mui
diminuto lucro.
Rogamos, pois, avista d:>scbject?s que d>i\amos
declarados, aes nossos freguezes e amigos a vireni
comprar por ptecos muito razoaveis loja do gallo
vigilante, ra ilo Crespo n. 7.
ffiacarthy
iTl

Ao commercio.
As melhores taliellas com indicador para de
momento se cbnhecer a reduccao exarta dos an-
; tigos pesos, para os nossos. que o kilogramma,
i assim como para contaccer-yc o jueco correspon-
! dente ao mesmo sistema de pesos : acham-se a
venda na ra do Imperador n. 28, armazem do
Campos. Recommenda-se principalmente aos o-
nos das casas de retalho, padarias, refinacoa&, ar-
mazens de estiva, de carne secca. lojas oo, ferra-
gens, fundicoes, trapiches, e a tedos que eompram
i e anden a peso.
PASTILHAS ASSlCABAttAS
DO
DR. PATERSON
De bisiuuth e magnezla.
Remedio por excellencia para comliate"
a magreza, facilitar a digesto, fortificar
estomago etc.
DEPOSITO ESPECIAL.
Pharmacia de Bartholomeu & C.
34-----Ra larga do Rosario------34.
laefcinas le desenfocar also&lo.
VERDADERO LE ROY
del Doctor S1GN0RET, nico Sucesor, .
RU DE SEINE, 51, en rmt*.
AO BAZAR DA MODA
Eua Nova n. 50, esquina da ra de S. Amaro,
NQVIDADES .
Para senhoras.
COQUES da ultima moda, enfeitados e lisos, gran-
de sorti'tiento.
CUAl'ELISAS de palha da Italia, guarnecida com
delicados e elegantes enfeites brancos e de cores
CIUPEUSIN'IIOS e gorras de velludo e de pennas
(alta novidada !) de palha da Italia, a emtiacao,
espada! sortimento. .
CINTOS de cores e pretos, rico sortimemo a ulti-
ma moda.
CAMISAS bordadas porcommodos preeos.
LENCOS bordados e com letras, novidade neste
ge.ne.ro : L
LEQES a emitaco de marflm, gosto novo e ae
sndalo.
KM.lNllAS e punhos, a emitacao de guipare.
ENFEITES pretos e de cores par cabeca, lindos
moldes.
GAKNigAo alt novidade I a Marie Rose, ulU-
raamente usada era Pars.
CORPINHOS de guipure brancos e pretos lindos
modelos.
OORNOUS de la e seda, cores claras, elegante
moda cm Paris.
GRINALDAS de ores finas.
KSPART.ILHOS superiores.
MEIAS supe iores de fio de Escocia.
CUV AS de pelica chegadas pelo ultimo vapor.
ADERECOS de coral verdadeiro e camafeo, gosto
delicado.
DE PALHA
CUARNICES para vestidos.
TRANCAS para enfeites de coques.
OTOhS lisos e com pingentes para vestidos.
CINTOS alta novidade.
FLORES finas, grande sortimento.
GRINALDAS de ditas para coques.
LAGOS, fivelas, penactoi para enfeites.
Para horneas.
deli-
CAMISAS com peitos, colarinhos e punhos
nho fino, lisos e bordados, moda,
COLARINHOS de linho e algodao.
PUNHOS de ditos.
GRAVATAS de todas as qualidades.
BOTOES para punhos e guarniccJos para coletes.
COR RENTES de plaqii a emitacao do oro, lin-
do gosto. B
CHAPEOS de pello de seda., forma a Rotchtl, qua-
lidade superior.
CHAPEOS de seda, parasol.
MEIAS de superior qualidade
BENGALINHAS finas e chicotes.
LUNETAS aro de acC' c tarturaga.
Para erianeas.
VESTUARIOS completos para baptisados.
SAPATINHOS de merino c setim enfeitados.
MEIAS de seda e fio de Escocia.
CHA PEUSISHOS de palha da Italia.
TOUCAS de fil e setim enfeitadas e de chroche.
BUNECAS vestidas, muito bonitas e
brinquedos.
Perfumarlas finas.
AGUA FLORIDA veidadcira de Mnrray & Lan-
man New-York.
TNICO oriental, verdadeiro.
AGUA DIVINA de E. Coudray e superior agua c
essencia de Colonia.
ESTRATOS e essencias finas e de agradaveis aro-
mas para o lenco.
VINAGRES aromtico para toilet.
POS DE ARROZ para amaciar a pelle; em pacr^
tes e ricas caixinhas com arminho.
POS superior para limpar os dente?.
COSMETIQUES de fina qualidade.
SABONETES, grande sortimento deste genero e 1
de superior qualidade.
LEOS de philocome, babosa e antiques.
BAN1IA fina para os cabello?.
AGUA de flores de laranja.
REME de sabao para barna.
Caixas preparadas com perfumaras finas.
TOg
la cual
an hioi
prfrioaos r-
meitiosha des-
ade la cod;c>
de un gran nmero
e falsificadores; p>r
h Unto debe eiigirs u.
vtiwno Lt Ri, cuyo
rotnlo imprenen iit^rombre
un tundo vetelo ,-;> ani.-r.;.o
vi tai Ornas t Eor iu Hik,
a como nii nombra 81GN0RKT
14 Hism. rasra. >u Miu.
N. .Sobra al corcho, dabajo dal papal
al qne lleva al sello Paiaiicn Cotti
so fe pegado
or el traras del f
Cotilo d la botella,
n rtulo amarillo can
sino dil soanaxo
raMcts.
Por tolo enro de nn Tale*
de 500 francos aceptable so-
bre Paria 6 Londres, sa haca
al mayor descuento posible.
Hoje que est recorihecido que as machina de Q
serrote prejudicam e quebram a. fibra do algodao,
6 pvecisfl recorrer a macliiuistno menos spero,
![ue produzindp o mwmo servieo que aquellas, c
acilidade no trabalho. nao quobrem a Obrada la,
para que essa possa obter-no? mercados europeos,
a differenca que ha entre o algodao desoarocado
por aquella? mencionadas machinas, que estao fi-
candoemdecuzo,pelo prejuko que tem cansado,
e o da antiga bobndeira, que nao pdtr competir
Iela morosidade de seu trabalho. E' assim que
estas machinas se tornam as mais propias para o
nosso algodao, porque ao par da tacilidade e
promptidao con?en-a a fibra da laa, que limpa por
ella, e qualificada na Europa a .par da melhor bo-
landeira, valcndo assim entre M- 20 por tyO
mais do que a laa limpa pola machina de serrote.
Estas machinas nao sao novas, pois tpie ha muito
estao adoptadas no Egipto, acalde as de serrote
foram inteiramenre abandonadas, e por isso o algo-
dao daquella procedencia, sendo da qualidade do
da nossa provincia, obtem hoje de 10 ?* por
0,0 mais do que o nosso : vendem-se a *30$000
nos armazens de Tasso Irmaos.
Oleo de aroendoas
Em caixas de 8 bits, cada caixa
nos armazens de TassoIrmaos.
eos contra &9 convvtces da3
ermneas.
9
lNlo resta a mer.or duvid3rdeqne motto
collares se vende por ahi intitulado o
verdaderos de Royer, e eis porqae maito
pais de Pamilias nt> creem (compranda>09
no effeito promettido.o que s pdem dar
os verdadeiros; a> Nova Esperanca, portij
que detesta a falsificac'SO principalmente e-
que respeita ao bem estar da bumani fez urna encommenda direcladestes collares
e garante aos pas de familias, que sao o
verdadoiros de Boyer, que a tantas crean
C-as tem salvado do terrivel incommode d
convul??Ses, assim pois o preciso, qoe ve-
nham a-Nova Esperanza a ra do Queiaadt;
n. 21 compraren o salva vida, para seu
filhinhos, antes que estes sejam acometti-
dos t terrive! mal, quando entao ser di-
fficil alcancar-se o effeito desejado, eaibor*
sejam empregados os verdadeiros collare
Rover.
Para fomilias
brande- Bazar. rna TVorat m%. SO o
256. de C arueiro Vi^naa A C.
Acaba de chegar a este estabelecimento
grande porco de machinas para costuras do
autor Wheeier Wilson, approvadas na ulti
ma exposico de Pars, a? quaes cojem coa.
dous pospontos toda a eestwa, e tem a
vantagem de ser to suave o moviriento
que qualquer crianca de oito anno fcil-
mente trabatha, e pode, com este ontret-
nimento, levar vantagera ao senico diario
de trinta costureiras. A comprebensao fl
100 libran: simPles' pws em um quarto de hora se fi-
I ca seulior do movinvento da machina, ten-
do
P.hflmtn* u TTaVflTia ^.^^^aP^Fiedadedefazer asse-
VllaiUtUO Urt a.G>\ail.a guintes costaras: pospontar, abainhar
Excellentes charutos da Havana e por baratsi-
mo pre?o : em casa de Tasso Irmaos, ra do
Amorirn n. 37.
Kelogis de ouro.
Relogios de ouro de patente com bataneo de
chronometro do famiperado actor John Rogis, no
eseriptorio de Tasso Irmaos.
Pianos inglezes.
Pianos inglezes do bem conhecido autor Charles
Cadhy. no eseriptorio do Tasso.
Ac de milao.
Nos armazf ns de Tasso frmaos.
BARRIS DE SALITRE
Nos armazens de Tasso Irmaos.
t

Illudczas fluas.
TIYTURA E XAROPE
DE
SICUPIRA
Vende-se superior cera de carnauba em de
cas. por prego mais barato do queein outra quas-
quer parte : na loja do Pavao. ra da Imperatriz
n. 60. de Flix Percira da Silva.
CURA DOS CALLOS.
PEL.V
Pomada galonpean.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo & C.
34------Ra laFga do Rosario------34.
acia.
Empregado contra as dores rheumaticas, affec-
coes gotosas, syphilis secundaria, effeitos do mer-
curio, molestias chronieas da polle, hvdropesia etc.
nico deposito botica de J. de A.' Pinto, ra
SUPERIORES fitas de grosdenaples de todasTs ^r.f do Rfaro n. 10, junto ao qttartel de
cores e larguras de "velado preto e de cores, e
gurguro para cintos.
BABADINHOSc ntremelos berdados.
GUARNICOES de seda de cores para enfeites de
vestidos.
TRANCAS pretas com vidrilhos e pingentes.
BOTOES de cores, brancos e pretos com vidrilhos
lisos e com pingontes.
DEDAES de maai aperla, de marfim, de Oco e
metal.
THESOURAS finas para costura e nnhas.
CAIVETES finos com auatro lomas. E mudos
outros artigos de miudezas que se torna enta-
donho mencionft-los.
Tudo se vende por presos bastante commodos.
Fazendas de gado.
Vendem-se seis fazendas de gado na ri-
beira do Serid, denominadas Boa-Vista,
Pe de Serra, Mulung, Mundo Novo, Inga e
Serrote, todas muito boas de. criar e de um
ser bem conhecido naquella ribeira : os
pretendentes podem dirigir-se roa do Vi-
gario n. 31, Io andar, esefiptorio dosBaro
de Bemfica. _'
Vende-se a boca da Diwita n. 88 fTqe
pretender dirija-se a ra da Imperatm n, xa.
Cimento inglez
De primeira qualidade erh barris grandes,
que se vende por menos do que em qual-
quer outr parte: na ra Larga do Rozado
n. 34 botica. ____________________
de superiores qualidades. a preeos commodos : na
ra do Vigario n. 16, t andar, eseriptorio de
Joaquim Gerardo de Bastos.
Annapao
Vende-so uuiarluuHtflga envemisada e envidra-
cada, que servo para qualquer eslabelecimento,
como para loja do srapatos, miudezas, ou outro
Iualquer negocio, por prei;o commodo ; na ra
o Vigario n. 86.
frahzir, marcar e bordar, como apresentam
os desenhosque acorapanham-nas. Os pro-
prietarios do estabeiecimento se encarrt-
gam de mandar ensinar n'esta cidade, e
garantem entregar o importe dispendido ao
comprador, no caso de nao trabalhar con
perfeicSo a machina vendida, nao tendo
porm, soffrklo ella alguma avaria. Ha tana
bem no mesmo estabeiecimento machina.-
do autor Grover Baker, de trabalho sinv
plcsmente mo, e outras com moviment
dos ps; e mxime todos os pertences da
mesraas machinas, para vender avulso.
Tintura japoneza
Instantnea paratingir os cabellos e a
barba, a 1(5000 o frasco.
E' a uniea approvada e recommendada
por ter sido reconhecida superior a todaa
as tinturas d'este genero.
venda em casa de Gustavo Horvelin n.
51. ra da Cadeian. 51.
gaz m m
Chcgon ao antigo deposito de Henrr Forster *
C., ra d Imperador, um carregamento de gai
de primoira qualidade; orjual se vende em partidas
e a retalho por meno preco do que em outra qual-
quer parte.
FUDICAO DOBOWMAN
llua do Brum n. 59.
Machinas de vapor.
Rodas d'agoa.
Moendas de canna.
Taixos de ferro, batido fundirlo.
Rodas dentadas, pata moer com agoa,
vapor e animaes.
Alambiques de ferro.
Formas para purgar assucar.
E outros muitos objectos, etc. etc., pro*
pt ios para agricultura.
Vendem Augusto F. de Oliveira t G. i roa
fommercio, u. 41

e


Diario de Pernambuco Sabbado 8 de Maio de 1809.
NOVIDADE
J
N


?
HA
BOA-VISTA
ARARA
i
Declara os seus freguezes que aecebeu
diversas qualidades de fazendas que. estao
expostas a venda pelo baratsimo preco,
como ver3o deste annuncio. Ra da Im-
peratriz n. 72.
O proprietario, Lourenco Pereira Gui-
mares.
CAItAS FRANCEZAS a 280rs.
Vendem-se chitas francezas a 280, .120,
360 e 400 rs. o covado. Ra da Impera-
triz loja da Ajara n. 72.
MADAPOLO A 5^000.
Vendem-se pecas de madapolo de 24
jardas a 4, 6.4, 7$, 80, 95 e 100. pecas
de algodSo 40, 5$ e 70000.
CORTES DE CALCAS A 640 rs.
Vendem-se cortes de" calca de castor e
brira para calca de homem a 64u e 800 rs.
brins de cores para roupas de meninos e
homens a 400 e 500 rs. o covado.
RISCACO FRANCEZ FINO, 360 rs.
Vende-se riscado francez para vestido
de senhora a 360 rs. o covado.
Cassa franceza a 320 e 360 rs. o covado.
ALPACAS DE CORES a 8o0 rs. O COVADO
Vendem-se alpacas de cores para vesti-
do de senhora a 800 e 900 rs. o covado.
Lasinhas a 84 rs. o covado.
Vendem so lasinhas para vestido de se-
nhora a 240," 280, 320 e 360 rs. o cova-
do.
Roupa folia de todas as quali-
des.
Vende-se roupa feita, calcas de casemira
paletos e cohetes de todas as qualidades,
tudo por muito barato preco.
Cortes de barejes de la a
Vendem-se cortes de barejes de la para
vestido de senhora a 205 0 e 30000. la-
loes de 30 arcos a 10500 ; ditos moder-
nos de cores e brancos, 50; chales de to-
das as qualidades ; casemiras pretas e de
cores por barato preco; brins pardos e
brancos c de cores de lindo finos tudo isto
por precos mui o baratos, s com o fim de
vender para apurar dinheiro e d-se amos-
tra das fazendas.
i
GRANDE LIQIUDACA
A DINHORO NA LOJA E ARMAZEM
O cordeiro previdente
Ra do Queiniado u. 1.
Novo e variado sortimento de perfumaras
finas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de perfu-
maras, de que efectivamente est provjda a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber uia outro sortimento que se torna
notavel pela variedade de objectos, superiori-
dade, qualidades e commodidades de pre-
Cos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciacio
do respeitavel publico em geral e de sua
boa freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conhecida mansidSo
e barateza. Em dita loja encontrarlo os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira do Murray Lamman.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melhores e maisacreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrificia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e violeto para toilet.
Elixir odontalgico para conservacao do
asseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
ENFEITES DE PALHA PARA VESTIDOS,
CHAPEOS E COQUES.
O Cordeiro Previdente ra do Queima-
do n. 16 acaba de receber um bello sorti-
mento de trancas de palha para enfeites de
vestidos, outras para chapeos, coques etc.
tudo isto est sendo vendido com a sua bem
enhecida commodidade de precos:
ALEM D'AQUELLES.
Recebeu outros lindos enfeites de seda
para vestidos ; assim como um variado sor-
timento de galles de la, babadinhos de
cambraia com bordados de cores, cuja va
riedade de gostos os tornam recommenda-
dos e apreciados; compareco pois os pre-
tendentes que sero servidos a contento.
TAO REM RECEREU.
Novo provimento de bicos e rendas de
guepure.
LUVAS DE PELLICA.
De todas as cores tanto para hornen
romo para senhoras, constantemente acham-
se a venda na loja do Cordeiro Previdente :
ra do Queimado n. 16.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo efficaz, e preferivel a todos os
onhecidos, j pela certeza de seu resulta-
do, j pela fcil applicacSo as creancas.
quasi sempre mais atacadas de tao terrive!
muitas vezes fatal soffrimento.
NICO DEPOSITO
NA
Pharmacia e drogara.
m
Bartbomeq & C.
34Rna ^.arga do Rosario34
J02OO a vara; dito de~ linho fazenda muito
mperior a 30200 a '/ara ; guardanapos de
inho adamascados a 40500 a duzia e muito
inos a 80000, e ditos econmicos a 30500
i duzia.
Pustes para vestidos brancos
a 4S40.
Vendem-se os mais modernos fustes bran-
jos flexiveis com padroes de listas e de
ialpicos proprios pan vestidos e roupas de
Menino a 640 rs. o'covado, na loja e arma-
tem do Pavao rna da Imperatrizn. 60, de
Flix Pereira da Silva.
BABADINHOS
Vendem-se finissimos babadinhos, tiras
cordadas e entremetas, mais baratos do que
im outra qualquer parte, assim como espar-
.ilhos dos mais modernos, no armazem de
Flix Pereira da Silva, ra da Imperatriz
I. 60.
ALTA NOVIDADE
A LOJA DO PAVO
Gurguro de seda
Chegaram pelo ultimo vapor os mais bo-
aitos gurgures de seda, proprios para ves-
tidos, sendo lisos elavradinhos, com" muito
lustro, garantindo-se que a fazenda mais
inda e de mais phantisia que este anno tem
:hegado a este mercado, e vende-se por
preco muito razoavel, na ra da Imperatriz
a. 60, de Flix Pereira da Silva.
ALPACAS LAVRADAS PARA LUCTO.
Vende-se na loja do Pavo, as mais mo-
dernas alpacas lavradas para lucto, sendo
muitolargasepelo barato preco de800rs. q
iovado, s na loja e armazem do Pavo, ru
da Imperatriz n. 60 de Flix Pereira da
Silva.
DE
Flix Pereira da Silva, successor de Gama
& Suva
0 propriet; rio d'esto estabelecimento convida ao respeitavel publico destt ca-
jital a vir surtir-se no grande estabelecimento que tem de fazendas, tanto da moda como
le lei, e as pessoas que negociam em pequea escalla, tanto da praca como do matto-
esta casa poderao fazer os seus sortimentos em pequeas e grandes porces, venen-
lo-se-lhes pelos precos que se compram as casas inglezas ; assim como as exceUentis,
mitas familias, podero mandar bascar as amostras de todas as fazendas, ou mandare-
nos levar em suas cisas pelos nossos caixeiros, para o que acha-se este estabelecimen-
:o aberto constantemente desde s 6 horas a manha s 9 da noute.
0 atoalhado do PavSo. AS CAMBRAIAS DO PAVO
Vende-se superior atoalhado de algodSo Vendem-se inissimas pegas de cambraias
x>m 8 palmos de largura, adamascado a lizas transparentes tanto inglezas como suis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
precos de 5000 at 10000 a peca, assim
como finissimos organdys branco liso que
serve para vestidos de bailes, por. ser muito
transparente a i000, a vara, na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
Roupas para homem
Vendem-se superiores palitts de panno
sobrecasacos forrados de alpaca e de seda,
camisas inglezas e francezas com os peitos
de esguio, ceroulas francezas de linho e al-
godo, meias cruas inglezas superiores, ca-
misas de flanella e de meia de 13a, assim
como neste estabelecimento existe um grande
sortimento de pannos pretos, e de casemiras
inglezas de cores, e que se manda fazer
qualquer obra a contento dos Srs. fregue-
zes, e promette-se-lhes que serao servidos
com a maior promptidSo e muito mais ba-
rato do que em outra qualquer parte
na ra da Imperatriz n. 60,de Flix Perei-
ra da Silva.
Cortinados
Para camas e janeHas.
Vende-se um grande sortimento dos me-
lhores e matares cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a I2#0O0 rs. cada par at 25$000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
Cretone para lenqes com 10
palmos de largura a 23,
Acaba de chegar esta nova e excellente
fazenda branca propria para Iences de um
s panno, garantindo-se que um metro e
urna quarta ou um metro e meta d um
excellente lencol de um s panno, assim
como esta boa fazenda tambem muito
propria para toalhas de meza, rosto etc. e
outros mysteres e vende-se pelo baratissi-
mo preco de 2 cada metro.
ALPACAO DE CORDAOPARA VESTIDO A i
Chegou esta nova fazenda com o nome
de alpacSo, sendo de cord5o e com mais
largura do que a alpaca, com as mais lindas
cores, como sejam Bismark, lyrio, perolas,
roxo, cor de Canna, magenta etc. e vnde-
se pelo baratissimo preco de 15 o covado.
ESGUIO DE LINHO DE 12 JARDAS A 10$.
Vende-se pecas de esguiSo de linho, fa-
zenda superior, com 12 jardas cada peca, a
10000.
11-BUA DO QUEINAD0--11
DE
AUGUSTO PORTO & C.
Receberam superiores vestidos de blond com manta e capella para noivas, que
vendem-se por precos mais mdicos do que em qualquer outra parte.
SAH1DAS DE BAILEde cachemira branca cite cores o que ha de mais lindo.
RASQUINESde renda preta, e de gorgurSo preto, o que ha de mais
elegante.
CHAPEOS DE SOLpara senhoras delicadamente bordados.
BALDESbrancos e de cores para senhoras e meninas, esparlilhos, saias bor-
dadas, e saias de la com barras de cor.
GORGURAOde seda branco e preto para vestidos, sedas de cores, moirean-
tique branco, e grosdenaple branco, de cores e preto, princezas, bombaznas pretas,
alpacas de muitas cores, e lindos cortinados bordados.
^ 66 tttMA^'
NOVO EXPLEiNDIDO SORTIMENTO
Agua-florida de Guis-
lain
CHAPELINAS
DA
ULTIMA MODA
Chegaram para a loja do Pavo as mais
ricas o mais modernas chapelinas rica-
mente enfeitadas, com enfeites e fitas de
setim e de todas as cores e com ricos bicos
de blond e as mais lindas e finas flores,
vendendo se cada urna pelo barato preco de
I5tK)00, garantndo-se seren muito mais
bonitas do que outras que se vendem em
outras partes a 20,? a 25,-5, e entre ellas
ha mais do que um modello, tambem tem
muitas de pratinho, proprias para mocas e
meninas, isto na ra da Imperatriz n. 60
loja do Pavao; de Flix Pereira da Silva.
Explendido sortimento de
VERDADEIRO LE ROY
de SIGNORET, Docteur-Mdecin
Ru de Seine, 51, PARS.
Coras sterliiias
Vende Joaquini los Aunes, na rna da Cruzn.
, andar.
t
Vinho degestivo de
chassaing
COM
PEPSINA E DIASTAEX.
Remedio por excellencia para cura certa
las digestes diffkeis ecompletas, acalmar
as dorfe gastralgicas, e reparar as tarcas
produiinda urna assmularo completa dos
alimentos; sendo mais um excellente tnico
VIv\DE-SE
PHARMACIA E DROGARA
m
Bartholomen A <\
34RA LARGA DO ROSARIO34
Vnde-so um eicravo pee de 20 annos de ida-
de, proprio para todo e qualquer servico, garante-
>e a sua conducta ; na roa. eslreita do Rosario n.
V3, 1* andar
Salitre
yeai.ts*itrttmbtrtiirHl-. a roa do
Vigaro a. I?, 1 aadar.
ALTA NOVIDADE
A
Loja do Pavao.
GURGURES PARA VESTIDOS A l ^000,
0 COVADO.
Chegaram os mais modernos gurgurSes
para vestidos, sendo de todas as cores, como
sejam verde, azul, rosa, bismark, perola,
rxo de 4 tendo quasi quatro palmos de lar-
gura e vende-se pelo baratissimo' preco
de IjJOOO, cada covado nicamente no ar-
mazem de Flix Pereira da Silva, na ra da
Imperatriz n. 60.
GrosdeaapEes preto
Vende-se um grande sortimento dos me-
lhores grosdcnaples pretos, tanto lar-
gos como estreitos, sendo de 2(5000 rs. o
covado at 40000 rs. garantindo-se que
n'este genero ninguem tem melhor fazenda e
que se vende mais barato do que em outra
qualquer parte, na^rua da Imperatriz n. 60,
de Flix Pereira d Silva.
Grande exposigao
DE
CASEMIRAS DE CORES NA LOJA DO
PAVAO
Chegaram as mais bonitas e mais moder-
nas casemiras de cores proprias para calcas
coletes e palitts, tendo at das mais finas
que tem vindo ao mercado com fios de seda
e vende-se mais barato do que em outra
qualquer parte, por haver grande sortimen-
to de varios precos, na loja e armazem do
Pavita, ra da Imperatriz n. 6h., de Flix
Pereira da Silva.
roupas feitas
NA LOJA DO PAVAO Rl'A DA
IMPERATRIZ N. 00
Acha-se este grande estabelecimento com-
pletamente sortido das melhores roupas,
sendo calcas palitts c coletes dtfcasemira,
de panno, de brim, de alpaca, e de todas
as mais fazendas que os compradores pos-
sam desejar, assim como na mesma loja
tem um bello sortimento de pannos casemi-
ras, brins, etc. etc. para se mandar fazer
qualquer peca de obra, coma maior promp-
tido vontade do freguez, c nao sendo
obligados a acceita-las, quando nao stejam
completamente ao seu contento, assim como
n'este vasto estabelecimento encontrar o
respeitavel publico um bello sortimento de
camisas francezas e inglezas, ceroulas de
linho e algodo e outros muitos artigos
proprios para homens e- senhoras promet-
tendo-se-lhe muito mais barato do que em
outra qualquer parte. -Na na da Impera-
triz n. 60, loja e armazem de Flix Perei-
ra da Silva.
COLCHAS PARA CAMA A 50000.
Vendem-se colchas de fuslo adamasca-
i das para cama, pelo barato preco de 50,
da 25 de buSI? ha T aTZ VQ WMncL, na loja e araazem do
ooVmc iT tCr? Pavao, na da Imperatrizn. 60, de Felif
cognac .urna da quemis agurdente de Pft j. Silva r .-. !
cognac, fornecem para o consummo do ra fla n *a.
Remo da Inglaterra. Madapolo entestado a 8$o00
Vende-se em casa de Th. Just, ra do Vende-se superior madapoloenfestado,
sendo muito encorpado, para carnizas, e
tendo cada peca 24 jardas, palo baratissi-
Fm cada garrafa, val, catn a rolha e o papel azul
qut leva o meu sinete, um rotulo imprruo em ama-
relio eom o Sillo Imperial do covirno fiakcfz.
ff. B. RemellendO-te una Ultra de 500 franco
sobre Parii, aceitavrl a bO disi de vista, ao mximo,
foz-te do abalimrnto e do maior deaeonto.
Depndto principal
Jo legitimo Le Ror
rm Caza do uosso
nico agente pelo
lirazll a Ski Anto- ^
NfO Franc : de La-
cmnA na Dahla e
noi principai phar-
macniU'coi.
Paris, 36, RuaVivienne, V
CHABLEmedccin
ASENFERMIDADAS DESSIiXUAES. AS ATTEO.
gOES CUTANKAS, E ALTERACQESDO SANGUK.
ItOOOOcuraadaaimpnoaiM
ntuliilM, herpe*, teurn
komixou, acrmcmia.t *L
l'ercca, viciota* do $an-
!j tnrua, i allerafoe*
do iiifiyue. (Xarup* v ratiraa vecetatea BANlMa HnKRlKI
tomio-se dous por semana, sejuindo o tracUMiikt
Derivativo : t Borogadoiii mesmaa molMtia*.
Esta XaroM Citncto U
ferr* da CHABLE. ir
immdiauminteqi*lftwt
puroacao, relaxacto,
, bilidade, ifiaJ.
ata oe/luxoi e flore* bvancmt du mMmm^m
kU* injiccao benigna prega -m com o Xaropa i*
Citraeto de Ferro.
Heo.rr.Maa. PoBldt U Un tfM I
POMADA ANTIHERPETICA
Cwilr! iaa *,ffecfoe* cvtimea* t
PILULA3 VEGETAES DEPURATIVAS
* VCaabla, mA truc* mi nwfll *
aa. fololo.
DEPURATIF
in SAIMG
PLU5 DE
COPAHU
Tintura indelevel para Ungir os cabellos,
sem manchar a pelle.
A bem conceiluada agua-florida de Guis-
lain que en to era dessonhecida em Per-
nambuco, j boje estimada e procurada
por seu efDcaz resultado, e ainda mais se-
r, quando a noticia de seu bom elfeito e a
experiencia tornar de todos conhecida.
A agua-florida de Guislain composta ni-
camente de vegetaes. inoffensivos, tem a
propriedade extraordinaria de dar cor pri-
mitiva aos cabellos, quando estiverem bran-
cos, e lhes restituir o brilho perdido, e as-
sim como preservar de embranquecer, sem
ser prejudicial de modo algum.
E' porm necessario fazer conhecer, que
o bom resultado produzido pela agua-flori-
da, nao instantneo, como muitas pes-
soas tal vez supponham, mais sim ser pre-
ciso fazer uso d'ella, trez ou quatro vezes,
Ditos com ditas de velludo, outros imi-
tando charlo machelado.
Ditos e guarnico, dourada ou prateada.
Coras c tercos de cornalina.
Assim como.
Grande e bello sortimento de lequcs
todos de madreperola, madrepcrola e seda,
sndalo, sndalo e seda, osso, osso e seda,
e faia etc, etc. tendo nos de sndalo alguns
com 4 vistas, e outros japonezes enfeitados
de flores.
Rondas voltas grandes de aljofares azues.
Voltas de cerrente de borracha.
Meias de seda para meninas e senhoras.
Ditas de fio de Escocia aberlas, tambem
para meninas e senhoras.
Ditas muito finas d'algodo, alvas, e
cruas.para meninas e senhoras.
Luvas -de fio d'Escocia, torcal, e seda
para meninas e senhoras.
Meias de Iaa para homens, mulhcres e
e logo se obter o fim desejado, como bem meninos.
proTam testemunhos de pessoas insuspei- Gollinhas e punhos bordados obra de
tas, e d'entlo por diante, basta usa-la duas muito gosto.
vezes por mez, contando sempre com o bom I Entre-meios finos tapados e
ser feita em
xito, podendo a experiencia
outra qualquer cousa.'
Assim pois esta agua-florida acha-se ven-
da na bem conhecida loja d'Aguia Rranca
ra do Queimado n. 8,
A Aguia Rranca, contando com a protec-
tes com delicados
para enfiar fita.
bordados
transparen-
e proprios
E OS PRODIGIOSOS
Anneis e collares Royer para creancas.'
Bonitos cabases ou bolsinhas de pelica
co de sua boa freguezia, tambem capricha.n setim para meninas ou senhoras.
COGNAC.
emnlolh'a desmerecer, procurando sem-
pre corresponder a idea favoravel com que
a honram, e em prova ao que fica dito, d
como exemplo (o explendido sortimento
que acaba de receber, ainda mesmo achan-
do-se bellamente provida do que de bom
e melhor se pode desejar nos gneros que
slo d sua competencia.
Haja vista aos necessarios livros de missa
e oraclo, obras de apurado gosto e perfei-
clo, sendo: com capas de madreperola e
tocantes quadros em alto relevo.
Ditos com ditas de marfim igualmente
bonitos.
Lindas ceslinhas bordadas a froco, e lisas.
Delicadas caixinhas de vidro enfeitadas
com podras, aljofares, etc.
Ditas de tartaruga para joias.
Bonitos albuns com msica.
Pinseis ou bunecas para poz de arroz.
Novos e delicados ramos de flores com
marrafes para enfeilar coques.
Bello sortimento de trancas de palha.
Fitas largas para cintos.
Cintos de fitas largas com bonitas rama-
gens.
Brincos e alfinetes de madreperola.
Ditos esmaltados, obras novas e bonitas.
SOFFRIMENTOS D'ESTOMAGO. CONSTIPAQAO.-
Cnri em poucos das pelo carvo de belloc em po ou em pastiihas.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. fesu affeoes rfo d-
tlpadas rspidamartte pehs perolas lvether t' CIC1T1R.
ANEMIA, A PALLIDEZ e os soffiimcntos que iiecessilam d
emprego dos ferrugiiioscs sao sempre combatidos coq o mcLUor rasDaMi
pelas PILULAS DE VALIET. Cada Pilula tem incravado o noae ViUCT.

PO DE ROG. Basta dissolver ura frasco d'este p6 em mel
garrafa d'agua para te oLtOr urna limonada ag adavei que purga sein te-
zet clica*.
VINHO DE QUINIUM poucos caja composicjlo garantida constante, i urna das melhores prt-
paracoes de quimnj, sem accao r.otavei sobre os convaleaceiites, dando-
lhes forcu e apressando a volta a saude- Cura a febles antigs qut re-
sisti ao sulfato de qoinino.
MOLESTIAS OA BEXIGA. l maior parte d'estaa moles-
tias, cerno as sciaticas, lumbagos, catarros, e todas as dAres nervosas em
geral sio curadas pelas perolas oe ii>sencia de therecuntina do
Dr. Clertan. O pw/essor Trousscau em seu Tra/io de therapeuiieo acoa-
eLba aa para serem tomadas na occaso do jantar, na dse de 4 i 12.
OLEO* DE FIGAOO DE BACALHAO OE BERTH.-
Garantido puro e de primeara quahdad, um dos poucos aprovadoo pala
Academia de medicina.
11LM UftWL.
Ra (/o Queimado na. 49 e 57
fojos sJzevedo Maia, est acabando
com as miudezas de seus entabe-
hcenlos por tsso queram apre-
ciar o que c bom e baratissimo.
Pares de sapatos de tranca fa-
ztnJa nova a......0000
Pares de sapatos de tapete
(so grandes) a....... |5O0
wnzias de meias cruas para ho -
Tmema-.......3,5800-
Tramoias do Porto fazenda boa
epelo prero melhor 100 attos
Livros de missoes abreviadas a
Duzia de baralhos francezes muito
finos a 2(J400 e.....
Silabario portogoez com estam-
pas a .......
Gravatas de crese pretas muito
finas a ........
Ouzias de meias para senhora fa-
zenda boa a......
Redes pelas liza* muito finas a
CartOes com colchetes de latao
fazenda fina a...... ,S020
Abotuaduras de vidro para colote
fazenda fina a. .
Caixas com penna d'aro muito
finas a 320, 100, 500 e .
Cartoes de h'nha Alexandre que
tem 200 jardas a .
Carrcteis de linha Alexandre de
70 at 200 a......
Caixas com superiores obreias
de massa a......
Duzias de agulhas parq machina
Libras de pregos irancezes di- '
verso lamanho a. .
Livros escripturado para rol de
roupa a. ...... .
Talhercs p;ra meninos muito
finos a. ,......
Caixas com papel amizade muito
(no a........
Caixas com lOOenvelopes muito
finos a.........
Pentes volteados para meninas e
senhoras a......,
TIk zouras muito* finas para
iinhas c costuras a. .
Tinteiros rom tinta preta muito
boa a 80 120 e .
Varas de franja para toalhas fa-
zenda fina a......
Duzia de phospboros de s'egu-
ranc-a da melhor qualidade a
i00 e .......
Pecas de, uta branca elstica
muito fina a......
Novellos de linha com 400 jardas
Resmas de papel de pez* azul
muito fino a......
Pecas de fitas bordadas com 3
varas a ....... .
Ditas de ditas bordadas com 12
metios de 2*000 a .
Crozas de botoes de louca muito
finos a........
200
2/J000
23800
53iO
mo
40O0
5320
5500
10000
100
100
0040
20000
0240
3120
0240
0700
mo
3320
JE500
3320
3lfi0
.'00
200
0
2)^500
500
3 000
ICO
Vondo-pc por comniixlo
do qnalru rodas eom um boi
n. 27.
prern um tarro novo
; na ra do Jasmim
ESCBAVCS FGIDOS.
Fttpio no iba 22 de marco prximo passadi -
do engeBno Pirana, lefmo da Nazarelli, o eseravo
do noiiio (>oi.i;alo, com os seguimos ligaao : es-
tatua regalar, um lauto grosso o acatrosado, es-
padaudo, rosto tirado, nariz romprido, meto barri-
gudo e ctnbignd, pomas Bnase um tanto arquea-
das, falla mansa e chela, OT prela e latiros*, urna
cicatriz no lrgalo do lnaco direiio. f"i do erlo
do pody. Hecommenda-se a captura aos cap
laes de campo o as autoridades policiaes, e quem
lvalo ao seu scnlior Amero Florentino Pessoa do
Mello ao engenho Mina dito, ser geneMsainento
recompensado.
Fogio de bordo do palhabote nacional ama-
ro, um mulato claro de mime. Justino, estatura ro-
;tilar, cabellos carapinbos e mcios ruivos,' pouca
lia iba, tem urna pinta prela no canto do olho di-
reito e um talho as cosas ao mesmo lado ; taran
vestido camisa de cinta com listas verdes, e usa
de urna cinta com borla encarnada para apenar
as calcas, natural de Santa Anua do Matto na
provincia do Rio Grande do Norte, para onde tal-
rei (imita ir, (ambem muito desembarazado no
fallar. Reoommenda-se aos mesures de barearu
ou a qualquer pessoa que o agarrar, e levar a ra
do Trapiche n. 4 ou a bordo do referido navio que
ser generosamente gratificado.
flSO. Todos
estes medicamentos foram aprovades pela Academia
imperial de medicina de Paris.
No dia o do corrale fugio o escravo cabra
de nome Manoel, de 20 annos de idade, abura re-
lugar, secco do corno, dentes da frente um pouco
separados, cabello rente, levou jaquela de panno
azul, calca de chii prela e chapeo do Chile de
abas bastante grandes; tem principio de sapateiro,
bem fallante, foi escravo do fallecido niajor Ana-
cido Antonio de Moraes, presnme-se andar occnU
to nesta cidade : quem o pegar leve-o a ra Di-
reita n. W, segundo andar, onde ser gratificado.
ATTENCO
o
Fugio no dia 14 docorrente, de casa de seu si-
nhor, ha povoaco do Monleiro, parda Anua, de
ntf annos de idade, pouco mais ou menos, cabellos
corridos, que costtima trazer enrolados da parlo
de detraz e levantados na frente, testa estreila,
olhos pardos e um pouco empapujados, nariz cha-
llo, algumas marcas de bexiga no rosto, ps gran-
I de, ennve pouco do ouvido direitu, levou vestido
novo de chita com lislras toxas e brancas, e sapa-
tos de marroquim ; desde j protesta-se proceder
com todo o rigor da le contra quem a houver ho-
misiado : roga-se as autoridades policiaes ou a
qualquer pessoa a sua captura, levando-a ao largo
lin Corpo Santo n. 19.
DEPOSITO
ai Varia, U rilM, I, rit jacal
Ifo-Jsmelre Dortwareui; Hsmuib 4 Pernambuco. Iaoid et O.
Tesmtb.
Bahk.. Hastete.

''.''-'
Arpretfi*
aafl aaast^MUM
de Peri*.
POS
0SmaN2
& .'- 'y.<<-.">:&?."*:
PkermeccuHco
lauriii*
iaecedmi*
de medeeiae.
Fligio da cidade da Victoria, acerca
de 20 dias, o escravo Luiz, crioulo, com os
signaes seguiutes: bonito corpo, bem pre-
io, pouca barba, rosto redondo e bem can-
tudo na testa, falta de 3 a 4 dentes na
frente, tem marca de chicote as costas e
nadegas, idade 30 annos pouco mais eu-
menos ; desconfia-sc que elle esteja na ci-
dade de Olinda no lugar Pelxinho, onde
foi visto, e tambem preso em Olinda e re-
metlido ao seu ex-senlior em Rrejo da
Madre de Deus no lugar Tabocas: d-se
1000000 a quem o trouxer e entregar ao
bar5o de Nazareth, ra do Imperador n.
77 i andar.
___ i!
Taberna-
Vende-se o estabelecimerlo sito no pateo da Pe- mo prO de 80500, na loja e armazem do
nha n. H, com poucos fundos, e tem commodos l av3o, ra da Imperatriz n. 60. De Vea
para familia : a tratar ao mesmo. Pereira da Silva.
Ai preparaoet ferruginosas liquidas tem desde muitos annos merecido a aptKovaclo
especial aos mdicos, porque ellas obrto mais rpido seguramente do que as pilulas, e
sio mais fcilmente toleradas pelos doentes. Os Pos ferro-manganicos possuem a insppre-
cisvel vantagem de poder offereeer n'nm instante una agua ferruginosa gaseosa, de gosto
irradavel, mais actrra do que as aguas mineraes, e comeado de mais nm elemento precioso,
o Masganese, que sempre se aena no sangoe, jiuettmente eom o ferro. Imprego-se em
todas as molestias que tem por causa 0 empobrteimeuto do sangue, assim como para vigorar
os temperamentos debis e lympbaticos. A chlorou, as Ptoos fcroncos dora d'estoinaao,
a trrqruiariads da menstruacio e amtnotrka ou suppresslo do menstruo, eedem rpida-
mente, a*seu emprego. Devenios mencionar aqu um facto Hotivel, isto que-es doentes cura-
dos pela agua preparada eom estes pds esto miito menos zpostos a recaidaa do que
iquelles que foro tratados pelas preparaooes ferruginosas ordinarias.
Deposito em Ptrnambueo% em casa de taita o*.
.
i
Fugio do dia quarta-feira 5 do cor-
rente a noite a escrava Helena, que repre-
senta ter 48 50 anuos, natural desta
provincia, com os signaes segurntes: no
braco direito junto ao cotovello tem um
grande lobinho, signa! este bem visivel,
falta le todos os dentes nfrente, cabellos
curtos e quasi sempre penteado com estra-
da aborta, levou vestido de chita parda ja
velha, panno da cotas novo (francez): pede-
se as autoridades policiaes e aos capilaes
de campo sua apprehen?5o, e levarem a ra
do Vigario n. 2tt, a seu senhor que paga-
se bem, tal vez tenha 'tomado a direvcSo a
Escada onde ella foi moradora.


8
Diario de Pemanibuco Sabbado 8 de Maio de 1869.
:l
mmSiU 6ERAL
CAMABA DOS DEPUTADOS
10.* SF.S80 PREPARATORIA E* 26 BE ABRIL
Presidencia do Sr. Nebias
Ao meio (ha, feila altanada, veriOca-se
liavcr numero sufficiente, abre-se a sesso,
sendo da e approvada a acta da anterior.
-/) Su. 2.0Sr.<:iir.T.viuu. servinilo de l., da
conta ae cinco oflicios do ministerio do im-
perio, remetiendo actas das eleices feitas
as provincias do Hio de Janeiro, S. Paulo,
Mmas Geraes,Santa Camarina e Matto-Gros-
so.As i vspecli vas' conmsses.
Acham-se sobre a mesa e sao enviadas
As respectivas comnisses, os diplomas dos
Sis. Joao-Jacintbo de Mendonca, Antonio
Rodrigues Fernandes Braga, Joo Evange-
lista de Negreiros Sayo Lobato e Jos Ber-
anlmo da Cunlia Bittencourt.
Lem-se e vio a imprimir para sererasub-
meitidos votacSo cinco das depois, na
forma do regiment, os seguintes pare-
ceres :
KI.KHi:.\0 1>E l'tH.NAMBI'CO (2 dislricd)
< A. conmissio de poderesexaminou
as actas da eleico primaria e da apuraco
Setal do 2o districto eleitoral da provincia
Nao enconlrou irreguls-
Dt/ijiie-Estiail't leixeira
de Pernambuco.
K..
ridades, nem llie foi presente reclanaco j as actas ja eiec3o primaria e
\uis Joaquim
Jos Calman.
euN(Aodr pkunambito (3". distrielo.)
A l1 coaupisso de poderes examinou
as actas 4a eleico primaria e secundaria
a da apuraco geral 'do 3*. districto da pro-
vincia de Pernambuco, e nSo encontrau
iiregularidadff no processo eleitoral nem
liouve reclamaco alguma.
Foram eleitos deputados o desembar-
gador jvaro Barbalho l'cha Cavalcanli
con 349 votos, Dr. Joaqun Machado
Pires Portella com 346, coiuelheiro Jos
Bento da Cimba Figueredo com 310, ae;uW>
immediatos em votes o Dr. Gaspar de Me-
nezes Vasconcellos Drummond com 9, e
outros menos votados. Parece commissao:
l". que sejam approvadas as referidas elei-
ces primarias e secundarias; 2", que sejam
declarados deputados os Srs. desembarga-
dor Alvaro Barbalho Ucha Cavalcanti, Dr.
Joaquim Machado Piros Portella e conse-
Ibeiro Jos Benio da Cunba Figueredo.
Sala das conferencias da f\ commissio
de poderes, 21 de abril de 1869. L. A.
da Silva Nunes.Manoel Francisco Correa.
Luiz Joaquim Duque-Estrada leixeira.
Jos Calmon.Justino Domingues da Siha.
J. A. Correa de Oliveira.
F.LE1C0 DE PERNAMBUCO f4. dittricl*).
Al* commiscito de poderes examinou
secundaria e
alguma.
Exaraiuou igualmente as actas dos col-
egios eleitoraes, s tem de observar o se-
grate, quauto de Iguarass :
t O collegio deixou de reconhecer como
eleitores da freguezia de Iguarass os cida-
dos Jos Joaquim Barbosa, JoaoSeveriano
Mondes de Azevedo e Joo Luiz Antonio da
Silva; o primetro por nao estar -qualificado
votante, e os dous ltimos porque, erabora
cstivessem qualilicados, no podiamser elei-
tos, vista do art. 2. parte 2." do decreto
n.t.08"2(lel8deagostodet860,pormorarem
em parte do territorio da mesma freguezia,
desmembrado, por lei provincial posterior
aquelle decreto, da deS. Lourenco da Mat-
ta. pertencente ao 1. districto eleitoral.
Nenbuma duvida ha acerca da elimina-
cao na lista respectiva do eleitor Jos Joa-
quim Barbosa, que nao se acha contempla-
do na qualiticacd da parochia, nem acerca
la de Jlo Luiz Antonio da Silva, que sen-
do tambera eleitor da freguezia de S. Lou
renco da Matta, onde regular fra a sua
qualificacao, preferio com razo o diploma
que nesta quaiidade recebera, nao podendo
o mesmo cidado ser eleitor em mais de urna
parochia. Devem ser portanto, preenchidos
os seas lugares.pelos supplentes a nucm.na
forma da lei, compete a substituico.
Nao procede, porm, a deliberarlo do
collegio quanto ao eleitor Joo Severiano
Meudes de Azevedo, pois que, embora exac-
to o principio em que ella se bisa na par-
te relativa ao districto a que pertence o
territorio em que esse cidado reside, de-
vendo seu nome ligurar na quaficaco da
parochia de S. Lourenco da Malta, do i."
districto eleitoral, e nao na de Iguarass.do
2, todava certoque, estando elle quali-
ficado nesta ultima freguezia, nao podia
deixar de ser recebida a cdula que apre-
sentasse como votante, urna vez que acu-
disse a qualquer das tres chamadas, nao
havendo, portanto, motivo para nao se re-
conhecerem validos os votos que obteve
para eleitor, vistoque o cidado v>ta e po-
de ser eleitor, tendo os detnais requesitos
precisos, na parochia em que est qualifi-
cado.
le accordo com o que fica exposlo. e
attondendo, a que obtiveram a gradde maio-
ria dos votos dos eleitores legtimos do
districto os Sr. Joo Alfredo Correa de Oli-
veira Andrade, Theodoro Machado Freir
Parara da Silva e Joo Juvencio Ferreira de
\guiar, a commissao.de parecer :
1." Que se ipprovcm as eleiros pri-
Tnarias e secundarias a que se proceden no
2.a districto eleitoral da provincia de Per-
nambuco.
2".. Que sejam eliminados da lista de
eleitores da freguezia de Igurrass os ci
dadaoa Jos Joaquim Barbosa e Joo Luiz
Antonio da Silva.
T. Que se reconheca como eleitor da
dita freguezia o cidado Joo Severiano
.Mondes de Azevedo.
4". Que sejam declarados deputados os-
Sis. Dr*." Jlo Alfredo Correa de Oliveira
Andrade, Theodoro Machado Freir Pereira
daSilvae Joo Juvencio Ferreira deAguiar.
-L.A. da Silva Nii/ics.Justino Domingues
da Siha. Manat Francisco Correa.
da apuraco geral do i" districto da pro-
vincia de Pernambuco, com excepcSo das
relativas s paroebias de Nossa Seohora
da Conceico, do collegio do Bonito, com
51 eleitores, de S. Jos de Bezerros, do
mesmo collegio, com 22, e de Santo Ao-
tono de Garanlums, do collegio de la-
ranhuns, com 38, cujas authenticas nao Ibe
foram presentes, nao tendo hawdo- recla-
maco alguma.
Nos collegios correu igualmente a
eleico com toda'a regularidade, dando
como resultado serera eleitos deputados:
Dr. Augusto Fredurico de Oliveira com
343 votos, e major Francisco Raphael de
Mello Bego 343, numero igual ao da totali-
dade dos eleitores que compareceram.
A ausencia das tres actas referidas nao
influe no resultado da ejeco ; *pois a
commisso de parecer : .
Io. Que sejam approvacas as elei?fis
primarias das parochias, cujas authentidas
he foram presentes; e bem assim a's se-
cundarias.
2. Que sejam reconhecidos deputados
pelo 4o. districto de Pernambuco os Srs.
Dr. Augusto (-'rederico de Oliveira e major
Francisco Baphael de Me lio* Bego.
3o. Que fique adiada a deciso relativa
eleico das parochias de Nossa Senhora
da Conceico do Bonito, de S. Jos de Be-
zerros, e de Santo Antonio de Garanhuns,
cujas actas se requisitaro ao goyerno.
Sala das conferencias da 1* commissio
U de abril de 18G9. L A. da Silva
Nttnes. Justino Domingues da Si'tm.
Manoel Francisco Correa. L. JsDuque
Estrada Teixeira. J. A. Correa de Oli-
veira.
Nada mais havendo a tratar levanta-se a
sesso urna hora da tarde.
II
FOLHETIM
OS DR.VUAS DE CAYESSi
POR
Elie Berthet
SESSO PREPARATORIA EM 27 DE ABRIL
Presidencia do Sr. Nebias.
Ao 1 dia, feita a chamada, verifica-se
haver numero suficiente, abre-se a sesso,
sendo lido e approvada a acta da antece-
dente.
O Sr. 2. secretario, servindo de f, d;i
conta do seguinte:
EXPEDIENTE
Um officio do ministerio do inij^rio, com-
municando que se expedir aviso presi-
dencia da provincia do Bio de Janeiro acerca
da requisico desla cmara concernente s
actas das eleices primarias e secundarias
a que se procedeu na mesma provincia e
quaesquer paDeis sobre a eleico primaria
da parochia do Passa-Tres e da secundaria
do collegio de S. Joo do Principe.Intei-
rada.
Outro do mesmo ministerio enviando o
oflicio com que a presidencia da provincia
de Minas-Geraes transmiti as actas relati-
vas eleico primaria a que se procedeu
na mesma provinciaA 3a commissao de
poderes.
Aoham-se sobre a mesa, e sao enviados
s respectivas commissoes, os deplomas dos
Srs. Bemvenuto Augusto de Magalhes Ta-
ques e Domingos de-Andrade Figuera.
Lm-se, e vo a imprimir para serem
submettidos votaco cinco dias depois, na
Continuaco do n. 10)
XXi
A herdade de Bel-llerbaje.
Expliquemos o plano da manobra que
Grandval e o surdo-mudo iam por em pra-
tica.
Devemos lembrar-nos de que Bertomy,
antes de expirar nos desertos da Guianna,
entregara a seu filho urna cartora contendo,
entre alguns papis insignificantes, urna cur
ta de jogar, sobre a qual se cima um
tosco desenlio penna com palavras indeci-
fraveis.
Miguel, no meio das torrives difflculda-
deS por que passou al chegar ao Becife do
Diafeo, conservou religiosamente a carteira.
e mais tarde, a bordo, o irmoe a irma
haviam examinado todo o conteudo.
Josephina comprehendeu que seu pai de-
va ter em grande apreco aquella objecto
para, em to criticas circumstancias, assim
o entregar a seu lilho, e, fazeodo conver-
gir toda a attenco para a carta de jogar,
dedicou-se ao mais minucioso estud.j d'a-
quelie deseobo e suas iudcagees. Era elle
urna especie de planta lopograpiig? tratada
pelo proprio Bertomy, aliin sera duvida de
llie servir de memorndum, se um da vol-
I Franca. Notavam-se all i*a li-
li ha tortuosas, mas paralielas, loado por
d..'.sigfta0o:
Estrada deB... (provavelmente de Bol-
bec.>
A curto dUancia da estrada una.casita
jiwfiliaierti representada, (ando por indi-
cacla'.
llanM* da B. Itorb. (evideatomante
abfev<;5o de BeWirbie.) *
forma do regiment dous pa eceres de cora-
o, sebre aa eleicoet dn r di trido de
frMinas-Geraes, dol^districladeS. Paulo,
e do uaico da provocia du Paran, os
qiues conciten assim:
t E' a commissao de parece *
I." Que sejam approyadas as eleicoas
prknaflas uV f districto e Minas Geraes,
com excepcJo nicamente das que se fe
rain as paroebias de Abre GaiMwAuta,
VeiBBelkn, S. Miguel d'Auta, Sautoflku-ga-
ri'hij Gtfjuirj-, Pojte-Nova, Suda #u-/ do
Escalvado, Barra Longa, Conceico do Casca
dp collegio da cidade de Marianua,, SCaeta-
no de Cliopot, do collegio da viltoldo Pi-
ranga, q Santa Luzia deCavangola 'Kcolle-
gio da cidade de Ub.
* 2. Que sejam declaradas njjjlas as
elefes primarias das ditas parochias de S.
Caetano de Clmpol e de Santa Liraia de
Carauela :
3." Que se peca- aogewmu copias das.
acias das eleices primarias das dez paro-
chias do collegio de Marianua cujws otoilores
deixam de ser reconhecidos.
4. Que sejam reconhecidos deputados-
pelo i" districto da provincia de Minas Ge-
raes os Srs. Dr. Benjamim Bodrigues Pe-
reira, Conselheiro Joaquim Anto Fernandes
Lelo e Dr. Gamillo da Cunba F gueiredo,
os quaes obtiveram amaiori* dos votos.
Sala da cowmisso, 2T cte abril de 1869.
Visconde t Cammmgibe.Sotna Res.
Dr. Ferreira Vkmm:Siqueira .Vendes.
F. Helisarin.
Portanto, a coommssIo em vista do ex-
posto eouclue e de parecer:
l.u Que fique adiado o reconbecimeu-
to das eleices primarias das freguezias de
S. Vicente, Piedaik de S. Bj|ue, Atiba;,
(^mpo Largo daAtihaia e Pirapon, at
ifoe sejam remettidas cmara as resftd-
vos copias authenticas das actas.
2." Que sejam anuulladas as eleves
primarias das pegueaias Iporauga e>Agua-
3.* Que se nfftcie ao governo para que
mande proceder nova eleico as ditas
freguezias, bem como a de liabrewa,
4. Que fiques-adiado o reconhecimen-
to da eleico primaria de Sorocaba, at que
o governo- ouvindo ao presidente da- pro-
vincia de S. Paulo, eovia a cmara copia
dos documentos e informoees que bajara
na secretaria doqaella presidencia, nao s a-
respeito dos motivos pelos qunes foi adiada
aquella eleico, como a resneito dos factos
de turbulencia que porrentor s' deram
por occasio da mesma eleiolo, amoacando
alterar a ordem publica e coagir a liberda-
de do voto.
5. Que sejam approvadas as eleices
primarias de todas as fi-egoeaas de que-se
compoe o 6o districto eleitoral da provin-
cia deS. Paulo, inclusive as das-parochias
da villa do Campo Largo e da* cidade de
Braganra.
7. vista do que fica relatado, a 3.a
commissao de parecer:
i. Que sejam approvadas eleices
primarias seguintes:
N. 1. Do collegio de Coritiba as elei-
ces parochiaes de Coritiba, S. Jos dos
l'mhaes, Principe e Rio Negro.
N. 2. Do collegio de, Antonio*as olei-
coes parochiaes de Antonina e Porto de
Cha.
N. 3. Do collegio de Paranagu as
eleices parochiaes de Paranagu, S. Luiz
deGuaratuba e Guarakessava.
t N. 4. Do collegio de Castro as elei-
ees parochiaes de Castro, Tibagy, Punta
Grossa e Palmeira.
2. Que sejam approvadas as eleices
secundarias dos coltegios de Coritiba, Anto-
nina Paranagu e Castro.
3." Que se declare nnlla a eleico se-
cundaria do collegio eleitoral de Guara-
puava.
4. Que sejam reconhecidos deputa-
dos assembla geral legislativa pela pro-
vincia do Paran,. os cidados que, anda
deduzidos os votos ,das eleices paro:biaes
nao verificadas, e os do collegio annullado,
tm maoria absoluta:
Dr. Manoel Francisco Correa.
* Di'. Joaquim Dias da Bocha.
Sala das commissoes, abril de 1869
Dr. Antonio Ferreira Vianna.Siqueira
Moides.Soitza neis.F. Belisari. Vis-
conde de Camaragibc. *
Nada mais havendo a tratar, levanta-se a
sesso urna hora da tarde.
UTTERATDRA.
A"
duvidar e as indicaces da carta consulta-
das par Grandtal tornavam-se perfeitamen-
te claras em presenga, do terreno, mos-
trando-so d'ellas que o deposito desejado
estava a meaos de cem passos da estrada
real, j
Or dous amigos, depois de haverem tro-
cado entre,)i alguns signaes, encaminha-
ram-se ambos .para a herdade de BeWIer-
baje, enjo; tolhado se distingua ao longe
por entre js arvores.
Veste momento ia o sol a pr-se por
entre groaaas nuvens e oomecava a derra-
mar-so s*re os campos um espjsso or-
valho.
O tercio que os dous viandantes alcan-
cavam com a vista, ora limitado, porejae o
local nao passava do ser um pequeo valle,
ainda que cheio de verdura e frtil, oeino
ha tantos, n'aquella provincia. A entrada
d'ollc vla-s-j urna cruz de pao, pintada de
verme!, cuja sinistra signifleaco j co-
nhecem's. fo havia no valle outra habi-
taco alm da herdade, separada da estrada
PQr urna avenida de macieiras rachitcas. A
direita e esquerda erguiam-se duas colli-
nas, urna frtil e cultivada at ao cunte, a
outra alpestre, coberta de JetQs, e, quando
muito, aproveitavel para apascentar gados.
Na encosta desta viam-se sete ou oito pi-
nheiros descarregados: pareciam ter sido
plantados u'outras eros iunio de algum ca-
miuho, agora abandonado, e cojo vestigios
haviam desapparocido em ttisequencia dos
silvados e relva, que d'eQe se. dsenvol-
varam.
Aquella lora 'da tarde, offjrecia o tods
uavaepectO'
E finalmente boira de um caminho
transversal estavam confusamente pintadas
urnas arvores e deb'axo de urna d'ellas
via-se um fisforme T, que nao poda dei-
xar do significar : Thesouro..
Forcoso foi que Josephina tivesse grande
perspicacias paciencia, e sobretudo exacto
conhecimento das localidades em questn,
para bem resolver o enigma, mas forca-de
reflectir adquiri certeza completa, confir-
mada depois por seu irmo e por Grand-
val.
Por isso, chegados a Fcamp, preveni-
ram Dupr de que a descoberla ia em pro-
gresso. e o capito requeren autoridade
competente de Buo para que a busca$e-
gundo os desejos do armador, se fizesse
em forma legal e peante a justica.
OBtida, pois, a precisa parlicipaco offl-
cial, dirigio-se Grandval a Courville, com-
panhado do surdo-mudo e de Dupr, em
quanto que Josephina agaardava anciosa
un Fcamp o re ultado da expedico.
O encontr de Bigaut as immediaces"
do local onde se achava o thesouro compli-
cava asituaco e creava serios embaraces
aos dous martimos.
Deveoaos recordai-nos de que o thesouro
se compunha, alm do testamento to pre-
cioso para Dupr, de dez mil francos em
notas do Banco, as quaes os assassinos se
tinliain abslido de levar comsigo com receio
de servirem de indicio do crime.
Era sem duvida para se apoderar d'esta
quanta que Bigaut voltra Franca, apesar
de todos os perigosjjue n'^so coreia, e,
segundo todas as apparenciafc estava resol-
vido a disputar enrgicamente ao sen* ad-
versarios a possa d'ftuatfllea vatona% a- Son* tudn l^via a esperar smkww, em.^ caso
.que se jusgava com direitos ioconteeta-
veis.
Bem o presumiam, Grajdv^ jpguel,
que, ao approxnaroai-ae do local i^i^iu,' uufc oiiouiro carpOr, r^teiiid*-d* feira de
apalparam cada um a eorooMi o sea re-
wolver, e, sera affrc uxarem o passo, lam
observando altentamente os flancos da en-
trada cono quera tsperava quakptf .aiaimj
boscada.
Sem embargo d'isso, begaram sem-na
A *ptl*9 as nrte.
(Cwulusao,

A'arte grega para a qual 6 alma a pro-
porro, nao deseouou sempra a grandeza,
principalmente as suas estreas, quinde
conservava ainda orna especie do simpliei-
dade barbara. Podia n;n homein acachar-
se as eraras do templo de Jpiter iwn-
pico, levantado em Agrigente no V seculo
antes de Jess Christo, o atlantes que.
de p nos pilaros, sustcrfla'vam com o sen
corpo musculoso, bracos espessos ecilie-
ca bestial a cornija da nave, erara, gigantes
de "8 metros de altura. Em Slinonte, ao
lado de templos pequeninos, acha-?e nm
cujas proporces superam as da Magdalena
de Paris. A ahora das columnas, com a
architrave, attmgia amis de 23 metros.
Nlo obstante, na arte grega ehegada a sui
mais alta expresso, a bellea nasc airtei
daproporco que da grandeza; o templo;
onde tortas as p.-Mies se completara ese
equilibram, a imagen visrrel d-j um;r ci-
rilisaclo fefe, amante da arte, de' um culto
que acreditaba lisonjear os denses dando-
Ibes a figura homana. Que liherdade era
tudo, que movimento, e entretanto que c-
m e qoe>miga!sta!e! Dominara as dimen-
ses?orisontae9, nenhu'n esforz ainda pan
o eeo, nenboHM separari do solo: as bel-
las linbas parallejas evocara a idea da forca,
da duia*>. mas ni> afiraw a- espirito para
Mr da torra. scondo-se o mysterio no
interior, todos os encantos s> externos; o
pero circula eure as altas co+hmvnas-, a ir-
radwco da belfez faz se fura e a** dentn)
Tifrvadas e cliews de on'ro lis#, ons-
Bwrtemeute1 lancaro, n ><-
s8 almas nao coniweliendem logo essas
h^mas- do bello to- enlmas. em a/ie tarda
grao se allia a rauta forra, tanta simplici-
daia a tanta raagestede; mais advkihamos
ijuo sentimos. Oy anfteologos podfem me-
diros seos fustes, as ollumnas,. a* frisas,
os nodalos; poden arraso-dar-nos o ideal
qe inspirou essas obras neararillwsas ?'
Qual de nos tem a alma de um grego? A:
alma humana j nao est era florescencia,
e a sua primavera ha muito que passeu ;
mais cono comprehendemos fcilmente e
de un lance a harmona entre o ideal e a
arte christai Como tudo se explica nesta
apparente desordem! As linhas paralielas
j no s3o horisontaes, sao rectas, soben*1
em fexes atrevidos, nada as interrompe,
vSo-direito. s mais inaccossiws alturas, e-
perden>-se era confusos entrelanamentos.
Tudo exprimeo vo para o infinito; a luz
phantastica das vidrar.as lanca ejtranhos
clares, cpie"bra-se o circulo e aguca-se em
ogiva a iraaginaco, assustada com a ele-
vacio vertiginosa da nave, acha asylos som-
bros as cpulas que se rasgan entre po-
derosas barbacans. O ardor religioso pode
vontade exlmlar-se nos espacos immensos
e luminosos ou concentrar-se na sombra de
nichos estreitos e silenciosos. Fra,- o sym-
bolo igualmente claro ; todas as linhas
sobem para o eo como urna exdamaco
ou urna oracao. Flechas e torres rompem
audazmente para o co; a cidade dos ho-
rneas aperta-se e grupa-se humildemente
em volta da casa de Deus; humildes- chou-
panas se escondem entre os seus flancos.
Tal era ao menos a igreja da dade media ;
nao se vexava de asylar as industrias hu-
manas, nao se rodeava de grandes pracas
nuas, e surga- do povo escuro e baixo das
casas mesquinhas.
Desde que ha correspondencia visivel en-
tre um edificio e o ideal ou a necessidade
que guiou o constructor, ha obra de arte.
Por toda a parte em que ha falta dessa cor-
respondencia ha ollensa do gosto;nemo
esplendor dos materiaes, nem o luxo de
vaos ornatos, podem supprir aquella condi-
?o. Um castello feudal, um claustro, urna
casa de recreio, urna prso, um theatro,
nao despenan iguaes ideas: a expresso
deve conforraar-se a um desenho Apenas
colloeadas, as paredes, as pedras- aleadas
un esforco, as vigas colloeadas, fallara
menos aos sentidos que a* espirito. E'
por causa desse carcter expressivo da ar-
chitectura que nao se deve desesperar do
futuro desta arte; ella mais progressva,
se me consentem a palavra, do que a pin-
tura e a escolptura. Estas nao tem rela-
ces obrigadas com a historia; soccorrem-
se d todas as pocas e civilisaces, oa an-
tes contentam-se de cobrir as nossas pa-
trislie 'e' solitario^
da urgencia^ pelo seto da a*iana aui,pra- A
Hmo da estrada, por ondo de vea e^
pxusjivanj.. a^qns ,vai4anes, a p e
Os dous comoanieiros^ imlicando os pi-,
J^icasxU cojlin?; djesec^, cpwsigo;
-^fi'qaik,
K aacaiannatnKaa rpida nent* P*r ^
Qaaato aaaic m apiaaaiaBuaaai nia1sa>r1

vidade ao ponto designado, Na havia qued. obravam de procaucjies. o trmel *fa*j
podia muito bem estar oceulto por detraz
dos arbustos e lancar-se sobre elles de im-
proviso. Grandval indicou ao joven Berto-
my que tivesse o rewolver prompto na mao
e elle foi armando "O seu. Sondaram os
silvados e tomaram todas as precauc para nao serem victimas de alguma cilada.
Foram vaos os seus receios : nao se ouvia
em roda d'elles o menor ruido, o menor
mov ment. Continuava a reinar o mais
profundo silencio nos campos, chogando
ambos junto dos pnheiros'sem encontrarem
sequer os vestigios recentes de urna crea-
tura humana.
Ento, parando, examinaran altentamon-
te todo o terreno adjacenle, e Grandval,
teado consultado novamente o plano topa-
graphico de Bertomy, fisou minuciosamente
o terceio pioheiro, esq.uerda, ao sahir
Esta arvora, porm, nada tinha que a
distingiisse das outras ; era como as.dflr,
mais: bastante guaode e os bracos iuferio-
rea quasi que chegavam ao chao. Em vol-
ta havia algumas'giestas.
Dobalde o capito e* o surdo-mudo bus-
caram encontrar no tronco ou em roda in-
dicio algum ou marca distinctiva. De resto
nao havia all nenhum vestigio de se ter
escavado, no se notava a menor depresso
do slo. A nica atusa que podia chamar
a attenco era urna porgo de relva curta.e
uniforme, coberta. en parte pelas agulbas
seccas cabidas da arvore.
Os dous amigos couvenceram-se ento de,
.que.oca 'alli-.qua se.oulta,va o preciasq
thesouro. Levavam-nos a essa cpn>'icc8o
indicaces. de Bertomy e de mais a nais
e que liavian feito aos lugares, as
o tinban sofliido mudaaca, sensi-
vol dfn^.do as^aasioato do tabellio ; a
"^^Ste sobre as distancias e .cortas
(fircunslanctts que lhes eran loflfcecida*
levavan-noa a crer que os assassinps de-
veriam ter escolmdo aquelle lugar para oc-
cuhar-o produca do seu crime.
M e Migael abi se instalaran, pois,
a dafenderen oponte lontra q>al
. le se apresentasse a dis[mta*k>, 'at
a jwliffcbegaaMv Ao piin^pio es-
5es eternas com vestes mudareis. A Ve-
nus de Mil est 15o joveu comb nos dias
em que sihiodo marmore ; oTfttseo, o llys-
tns, aa Parcm do Partliefton, tem acaso
dado ? Livres de toda a servido Indirecta,
podendo seguir os caprichos da memoria
ou di iraagmacao, essa* artes tem rana li-
berdado que a architectura nao possue.
Prende-se esla a vnculos mais materiaes,
est escravisada a urna serio de necessda-
des qnc mudam com os torapos, os lugares,
as civilisacos j por isso mosmo sujeita
n iransorm icios constantes. Ora em pro-
grosso, oa em decadencia, nao pode licar
i:auovel. Qujr acaso sujeitar-se a astylos
antigua? obrigada a forea-los, desjiatu-
ra-los, aloiQoa-los a novas applicacoes.
as ruinas euconl 'anos os testenunhos
mais fiis das velhas civilisaces. A alma
dolas respira ainda nessas pedras descon-
juntadas e sullas; encontramos a untenpo
o que ellas tinham de mais ideal e de mais
vulgar; revelam-nos nao s o pensanento,
mas a vida do passado.
Anabsando, como lizemos neste estudo,
as regras e as Kmitacjoes da sensibilidade,
cenclue-se que a arte como a viso ne
independente da esperiencia, por que as
obras d'arte sao, como as cousas materiaes,
syinbolos atravez dos quaes procuramos
deas. Para encontradas, somos ohrigados
ajnterpretar as sensaoes que ellas nos
do, e essa interpretaco nm trabalho de
espirito que lano mais-fcilmente se opera
quanto (fue militas vezas repetido. O pra-
zor mais idoal que material que a pintura
pode dar 5o igual para todos; para
aquelles era quena a sensacao domina tudo,
que vem um ijuailro como vn estofes, flo-
res, e quaesquer outros objectos, a sensi-
bilidade dimediocres satisfaces; olhos fas-
cinados com as- cores brilbantes- do espec-
tro uo podem gosar com a vista dos tons
negros, pardaceutos, funerarios, das pintu-
ras mais celebres. Quera 'nao era visto
creancas exlasiaren-se ante algiwna copia
fresca ainda e quasi hmida e prefer-la
ao original desvanecido pelo tempo?
O oibar tem alegras que Ihe sao proprias
e que toda a gente- pode sentir: a gente do
povoem todo paiz gosta das azendas visto-
sas das cores variegadas, como pielero
as melodas mais francas, mais simples, o
ton maior. Ante o objecto d'arte, o ollio
deve reSignar-se a nao ser mais que o ser-
vo to espirito: transmitte inpresses- ao
pensanento, que as interpreta, compara, e
compe com ellas gozos de ordem apura-
da. Acostuma-se "o espirito a reconhecer
e a amar o bello; este parece assemelbar-
se aquellas numeres cujo encontr nao-se
sent logo desde principio, e que s gra-
dualnente, pela irradiaco' insensivel da
pureza, da graga, da virtud*, inspirara ae
pixes nais fortes e duradouras. A pin-
tura da aos olhos tristissimos osos, se os
nao completa com os do espirito; em com-
peusaco estes sao os mais intensos que a
nossa. alma pode supportar ou desejar, os
mais variados que a imaginaco mais fecun-
da pode exigir. Atravez da frgil e plli-
da carnada das cores, a arte deixa peroeber
um novo universo. Os azares da vida nos
levan constantemente por entre quadros
vulgares-, e nos mostrara raramente os la-
dos mais grandiosos, mais trgicos e mais
nobres da paixo; mas a arte, que escolhe
os seufr assumptos, nos pei em face de
tudo O'que pode excitar a admiraco, con-
mover a piedade, agitar .as recordaces.
A sua nuda belleza solicita tudo o que ha
de menor en nos; nada concede ao egos-
mo, e no- entanto nos enche de thesouros.
A eseulptura nao tem tantos, meos de ex-
presso como a pintura; por isso pedo urna
educaee dos olhos menos- prolongada;
nao impe ao olhar as mesmas illuses,
raostra-lrte a realidade sem artificios, mas
urna realidade incompleta, que j nao tem.
as core nem os movmentos da vida. E'
obrigada a repr-oduzir sempro as mesmas
formas, as mais familiares, as que sao me-
Ihor coohecidas, a eterna estatua humana
sellada por urna especie de belleza conven-
cional ideal. Nosapde conceller pro-
gresso nesta arte, era que os gregos de un
lance attingiram pereicao. Para variar
um Uieraa to iramutavel como a nossa es-
pecie, tem-se de modificar a exprosso a
phyaionomia, es5a lingua to viva o flexivel
das paixes, o vestuario, osr. envoucWs da
vid. A architectura de todas as artes a
que menos problemas olTerece ao espirito
e que obtm as admiraces mais ingenuas
e aeeis. Besponde a necossidados raale-
riaea conhecidas de tgdos, experimentadas
pir todos, no tem mtitCTTS mas a q'i.t
siraplicidade est ella redtnfa para fortale-
cer o seu imperio! Stradmilte as formas,
linhas, cotornos que o espirite monos fle-
xivel geometra pode ce*prefilnder. A
esthetbica popular s lica satisfoita ora o
que a intelligencia eomprehend fcilmen-
te. Qoem nj advinha do pritwjMb lanoe
as propnftftide's dalinhajrecta.da paroarale-
las do circulo? A architectu.i nao emprega
outros elementos;-no templo grego, s ha
linlias rectas; a arhetectura romana accres-
senta-lhe o circulo, a esphera. A arche-
toctura bysantina contenta-secom essas for-
mas; corta as espheras por cvlndros ou
outras, e essas interseceos geomelricanen-
te to simples mergulham o espirito no pa-
vor e na inquetagao. Sob as cpulas de
Santa Sophia, S. Podro, j se nao respira o
sentimento de seguraiica que se respira sob
a esphera Solida de Pantfieoh de Agrippa,
cojocimo est entretanto aberto com um
grande olho para o co. A grande cpula
de Santa Sophia, cortada na base por um
jorro de taz que se espalha por urna liaba
de janellas circulares, parece destacar-se
das mia-cupofas que a cercan e subir para
o co. Pa cruz grega do Oriente, cono*
na cruz latina do occidente, a interseceo
dos dous bracos gen, em alturas enormes,
curvas quetransviam e apivoram os olhos.
Hoje, como oatr'ora, a architectura nV
tem mais que urna geometra elementar.
NSo se sent a belleza t elllpse quando se
Ibe nao conhecem as propriedades, e o co-
nhecimento dessas propriedatles sppe
iima sciincia adrarttada. A arte nao tira
nenhuma vantagom das curvan jnnumeraveis
dageometria transcendental, l^o copiamos
as- nossas obras a desordem da natureza,
to fectaida em Imhxis caprictosas, em on-
dulagoes e variaco.< d lodo genero ; ira-
primimos-lhe urna simplicidade rjuasi infan-
til, nm vigor inflexiver, tamanha a sede
que tenis de comprebender, de ver com o
espirito como com os ofhos". O universo
nos envolve de pfienomeaos cuja ordem
escapa constantemente aos nossos ottios ;
mas na obra de nossas proprias maos- intro-
duz-se semprc a medida, a proporco. pen-
saramos mis em dar a nm monumento as
linhas caprichosas de um panorama de mon-
lanhas ? Otilando, roda de nos, apenas
temos o cuidado de reconhecer os objec-
tos ; nao anaiysamos nunca as formas arre-
dondadas, as curvaturas, aa mflex5es de
um terreno ; basta distinguir os campos, as1'
arvores, as collinas : quando admiranos av,
flores, o que nos impressiona mais sao ay
coros e nao a geometra do contornos;
apreciamos apenas o fcil encanto de syme-
tria, e a vista dbum christai uaapouco com-
plicado transva immediatamente o espirito.
Assim que, s damos aos monumentos a.
formas elementares, qnadradas,. simplices.
At agora, a scioncia s1 tem produeido-
obras uteis sem serem bellas, sorprenden-
tes sem' serem grandes. A bjmwiiidadf
jnenos ignorante, mais familiar com as pro-
priedade dos corpos, com as leis-da dyua-
raica admirar sem duvida obras bem di-
versas daquellas me as gerarea- passadas
admiraram. O ideal humano varia de -idade
en dade, e a arte Ikar sendo senapre orna
tradueco da idea, como a philosophia, con
a litteratura, tradueco menos lvre, meaos
comprehensiva, escravisada a neceasidadUs
mais inmediatas e materiaes, masemeom-
pensaco nais tangivel, nais popu4ar>mais
fecunda em emogees e praseres.
A arte conservar sempre um carcter I
semi-symbolico, mas qualquer que seja a;
forma em que o bello s-j desenvolva as'
creares humanas, sempre preciso que
d satisfaco s leis eternas da sersaco.
O segrodo dos contrastes e das propor-
ces est oculto n'una propriedade physi
lgica, quer se trate de cores ou de form
e a arte nunca lera outros meios de exprs
5 ao seno as formas e as cores. O bell
nasee sempre de urna relaco, a sensibili
dade humana nao pode alimentar-se de um
mpresso nica, lixa: nascera as suas i
presses das coraparaces. Eis porque a<
ptica e a geometra das formas cystallinaa-
ou vivas podam ser uleis ao artista. N5o
Ihe daro nunca a iuspiraco e as ideas;
as scioncas seri> servas da arte; mas es
soi vas nao devem ser desdenhadas. Seel
nao inventam, podem corrigir; fazem' m
do ao genio creador os meios mais p
prios para exprimir o seu sonho e tradii
sil-o na lingua dos signaes e dos symboii
materiaes.
Augusto amgel.

tavam immoveis de ouvido escuta. Como
nada bolsse e se nao ouvisse cusa alguma,
alen do chilar dos passaros no arvoredo
prximo, acabaram por se tranquillisarem.
O surdo-mudo asseoteu-se fatigado sobre
a rolva, e o cap.to, encostado ao tronco da
arvore, dizia consigo :
Ou nao era Bigaut aqueHe domen
que encontramos na. esJaJagara do Roi-
d'Vvetot ou alus convenceu-sc deque, so
viesae a este sitio, feria com quem haver-
se. Ainda^assim, nao conven fiarmos-nos
mulp, ponqu elle pode estar prximo.
Alsim decorreu-oim quarto de hora. Av-
sinlira-se a nonio ; os objectos tomavan a
certa distancia urna forma confusa. Oa
transentes: pela estrada. visiuba to|avam-
se cada ve/, monos fro.queutes o Grandval
ira[)acii)uViva-se por ver assim porder-w %
lempo.
Owm, sabedizia
ridades.o> .CpurviJJe recojhero a casa esL
noute, vaadoruoi obligados, a pa&sar'aqui
anoutedep? Ento s^ria fcil a Kigaut
fazer-nife'tettoia..da^.&ua;Pu:lidas. Poixju chamin normanda, e-diante d'aquellafo
razo Bie-liawemoa ne de oomucar a guera a dona da casa ia e vinha, tratando da
procurar, t Mi/lo i herdade buscar alguna; otia. Urna rapariga de dezeseisou ieze-
enxada. poderiamos. aproveitar o tempo. SQte annos, de saiote curto,, ajudava-a ni
para qp^ ajssuiiaimoa se.. ityVJmwm tarefa, e punta sobre a mesa prates e U-
aqui e.itaci o. tlitsoueo. Dupro ten-ia*- iheres de estanho.
resse emqtw a descoberla- se faca pernote As duas raulheres, vendo entrar amelle
as autojidadesM ai.lA4ftEa^,JW*.vern* honen bem vestido, saudaram no sorpren
rewolver em punho, para o caso de qn
quer acontecimento.
O capito, ao retirar-se, foi assaltado
novos receios a respeito do seu com
nheiro. Bealmente o pobre surdo-mud
em razo da sua enfermidade, estava m
do que qualquer outrem exposto a urna i
proza, e; nao obstante a prudencia, saj
dade e energa de que dera provas
Guianna, podia a sua vigilancia ser naB
gada. Ainda assim, elle lombrou-se flt
que a sua ausencia seria apenas de minutas,
e que, sendo curtissima a distancia ent
aquelle ponto e a her.daite, fcilmente
diria ao pi imeiro signal de soccorro.
Dirigio-so, portanto pelo mais curto ca-
minho herdade de Bel-Herbaje, onde
ebegou rpidamente.
Tinha esla. herdade modestaappareoeja.
porm a boa ordem e aceio que all baria
indicavam o bem estar dos moradores.
Grandval entrou sem hesitar na sala do
rez do chao, onde habiiualmente permanc
ciara os donosda easa.
Um fogo animado brilha-va na grtmde
do erabaragesaatoo dianuia-.aaja.s
que o Iwaiu a isaev r^jS' bem t-traaaHw-
remostfaaeMa,'ey larniada a nassa- tare-
fa, terfqobacceHr-flieas' consquenejas,"
Tomada esta deliberaco, Grandval quiz
execota-la desde logo. Pe comprehender
o surdo-mudo o que coneebera, communi-
cando-lhe a sua intenco de ir pedir her-
dade umalvilo e urna p. Esperande o
seu regress'o, Miguel deveria estar de olho
alerta, porque.se Bigaut, cono era de pre-
sumir, estivesse emboscado as proximida-
des, nSo deiaaria de aprevltar a occasio
para fazer urna tentativa desesperada.
O surdo-mudo exprimi por meio de
gestos que estava prompto a executar, e,
erguaolo-sa logo, eneotou^se 4 arvore de
f
:
-
t
S
V
didas.
O maritimo, cocrespondendu ao cumpri-
]nento, as sem perder tempo cora pala-
vras, disse-Jnas logo: ,
O' senbdra, podera ter a bondade
de empresta>ne por. un iastanie um alvilo
e una p ? Careca d'el tea W< consaquaa-
ciada unincjdantequ acaba de succade*
minha carruagen all na esiraja. Paga-
re o preco do enprestint, c^o assim o
queiram. ___
A caseira e rapariga parecern emn-
tadas, pasto que a perganta fossa simpea,
e flearam olbando dna para a out.
(Co^tinor-te-hH)
Ttr. BOlrlAU**A UAJ* 4M*mJh .,
A

i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYG442GPX_VZ805G INGEST_TIME 2013-09-13T22:43:00Z PACKAGE AA00011611_11835
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES