Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11762


This item is only available as the following downloads:


Full Text


ANNO XLV. NUMERO 30. .casi -i, w* i. e

1


. P^R4,4 C^TAL E LUGARES ONDE HAfl SE PACA POOTL -i. :
:Wlf*lisWl&r........ ......... 0,5000
Por seis r^tos idem...................... ,|*gpQ.t ...loiMtin vi
Tur uu anuo dem.................... 2yoOO
Cada nunaer atubo...........'......... 320
___
TERCA FEIF 9 DE FEVEREIfiO DE 186.
PARA CINTRO E FORA KA PROVINCIA.
Por tres mezes adiantados.
r seis ditos dem. .
Por nmS ditos idem .
Pop u auno.....

W750
aottso
274000
OTJ



ropretfade de Ktanoel Figueiaba de Faria & Filhos.
____i_______________________ ""
-----------,m------------

oodxrq oA *
Os Shs. Gerardo .tatemo Alves & Filhos, no
Gimares Pancada, em
em' Nazareth; Francino Tavares da Costa, era Ala^a;
AGENTHnV:
Para; GojMalves(tPinto, no Maranhae; Joaquim Jos de OJivea, no'dear; Antonipaliemos Braga, noAnwaty; Joao.-Maria Julio Chaves, noAis; Antonio Marques da Silva, no Ifatal; Antn-Joaquim
n Mamanguape: Antonio Alexandrmo de Lima, na Parahyba; Antonio Jos Gomes, a VliiVda Penlia; Belaraii dos Santos Bulco, em Santo ASUo; Duimugos Jos da Costa Brag,
Dr. Jos Martins Ahwi, na Batiia; e Jos Hibeiro Ga.kparinho, itu Rio d& Janeiro.
PARTE OFTICIAL.

Ciovrrno da proriarl.-^
EXPEDIENTE ASSIGXADo MO EXM. SU. CONDE DE BAE-
PSNDY, PUESMfEXTK DA UOVl.MJA Ut PJUI^MfHJCO,
KM 30 DE JAN'KUIO DE 1869.
3* seceao,
N. MMD. Jprtarto ao inspector da thesouraria
de fazeutla.Mande V. S. pagar ao Dr. Manoel de
Barros Bnrreto. fio solicita no reqterinjpnto que
incluso devolvo, e$ que se retare a sua infurma-
eo de 28 db corren*, sob ni 56, a importancia da
Segunda prestaeo da seu contrato como arrema-
tante das obras da ponte da alfandega desta Api-
la!, privando elle coa attestado do engenheiru,
oue tein inspeccionado armellas obras, ler direito
a esse pagamento.
N. lOiO. Dita ao mesmo Autoriso V. S. nos
termos de sua informaran de hontem, sob n. 37.
i'om referencia a da contadura dessa thesouraria.
acerca do requerimeuto documentado que incluso
devoivo, a mandar pagar pela forma, porque se
tem praticado, o aluguel da casa em que residi
desde o 1 de j'ulhn al o 1" de dezembro do anuo
prximo pasmo o director do arsenal de guerra
coronel Jos Maria Ildefonso Jaeomcda Vega l'es-
soa e Mello, por acbar-se em mo estado a que se
dest:na naqurlle arsenal para residencia do respec-
tivo direet<-f.
K. |0*1.Dita ao mesmo.Prkle V. S. de eon-
ormidade com o parecer da contadura dessa the-
souraria. a que se refere a sua nforniaco de bon-
tom, sqi> n. 9, andar pagar a Jase Eduardo de
Soma Landim. para Isso indicado pelo Subdelegado
do 4' districto de Grvate em ofllrio de 5 do cor-
rente, a quantia de 40000 proveniente dn aluguel
a proposta de V. S. em offlcio n. 99 de 19 do cor-
rento.
N. OSrLDito ao inesmo.De ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia, transmiti a V. S. os-
ttulos Juntos de nomeacao dos 2-, >, 4*, 5o e C"
>up|ileii!es do subdelegado do primeiro districto
do termo de Ingazcirn. de confonnidade com a
proposta de V. s! em officio n. 99. de 18 do cr-
reme.
N. 10X3.Dito ao mesmo.De ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia, transmiti a V. S..os
ttulos juntas de nomeacio dos 2" e 3* supplenlos
do subdelegado do districto de Varas, 2o do termo
de Ingazeira e do de Afogados, 4* do mesmo ter-
mo, de confonnidade com a proposta de V. S. em
ofllcio n. 99 de 18 dft cofrenle
.N 103G.Dito ao inesmo.O Exm. Sr. presi-
dente da provincia, manda declarar a V. S., que
nosta data autorisuu-se a lliesouraria provincial a
llagar ao alferos Joo Pires r'eneira, a qjiaana de
44O00 cooslante do oflieio dessa reparti<;ao. datado
de 4 do crreme, sol 11. 6.
N 1037.Dito ao cniniandanle snpei'inr de Pal-
mares. Npsta*dta antori*ou-se a tlwsouraria
provincial a pagar a Farias & omos, es venci-
mentos constantes do pret que em duplicata .va
aimexo ao seu offlcio de lt do correte, que le
assim respondido, de ordem do Exm. Sr. presi-
dente da provincia.
N. 1038.Dito ao subdelegado do 4o districto da
freguezia de Grvala.S. Exc. o Sr. presidente da
provincia, manda declarar a V. S. em resppsta a
seu oflieio de 3 do enrrente, que nesta data autori-
sou-se a thesouraria de faxenda a pagar Jos
Eduardo de Soma Landim, a quantia ue 405000,
do aluguel vencido nos ine-zes de setembro a de-
zeiubro do auno prximo passado, da casa de que
Hala o seu citado offlcio. Quanto ao aluguel na
importancia de 305000 e correspondente aos me-
de setembro a dezembro do I zes de mareo a maio do mesmo anno, vai ser essa
vencido nos meses
anno prximo passado, da casa em que naquella
povoaeio eram recolhidos os reclutas alli apura-
dos. Quanto ao aluguel correspondente aos me-
2es de marco a maio do mesmo anno na importan-
cia de 30J00. compre que V. S. mande proces-
sar e*s divida, allin de pedir-se o necessario cr-
dito ao governo imperial, rislo perlencer ella u
exercicio j encerrado de 1867 1868.
N. 102.Ditaao mesmo.Transmiti a V. S. o
incluso piulido de gneros precisos para provimen-
to da euf'Tmaria do presidio de Fernando, alimde
seren satisfeitos na forma do parecer da contado-
ra dessa thesouraria, a que se refere a sua infor-
maco do 29 do corrente, sob n. 58.
N. 1043.Dita ao mesmo.Remeti a V. S. a
teria em duplicata do salario dos trahalhadores
que estiverain einiiregados na semana boje linda
nos reparos do palacio desta presidencia, atim de
que mande pagar, na forma do eostuine, a quan-
tia de 12Jii) em que importa a tnesma feria, ou
a que se liquidar levando a desnexa conta do
ministerio ao imperio e do crdito de 2:000000
por elle coocedido por aviso de 16 de novembro
do anuo prximo pasalo.
N. lOii.^Dita ao inspector da lliesouraria pro-
vincial.J)e confonnidade com a sna infnrmacao
de 28 do corrente, sob n. 44, mande V. S. pagar
a> alteres do corpo provisorio de poliria Joao Pi-
res Ferreira, que*s que incluso devolvo. a quantia de 44*000 por elle
despendi eom o aluguel de cavallos para con-
flaedo do tres criminosos que em viagem desta
eapftal para S. Bento adoeceram em caminho.
R. 1045.Dita ao mesmo.Declaro a V. S. para
.mi cunlKcimento e direCijao que nesta data no-
meei o bacharel Olympio Marques da Silva, para o
lugar vago de ajudante do procurador fiscal dessa
thp N. lOiti.Dita ao mesnin.Providencie V. S.
para que depois de liquidados, em vista do pret,
junto ein duplicata, os vencimentos relativos ao
mez de dezembro do anno proxi-.no passado, dos
guardas nacionaes destacados na villa de Barrei-
vos. seja jiaga a sna importancia a Farias & Go-
mes, conforme solicitou o commandante superior
Depois de grando demora, rcnolveu o povo cha-
mar o Rvm. padre Sannento, ljuii de paz da ci-
dade de Suma, que easualnioto all eslava, para
presidir o processo eleitoral.
, 0 Ilvm. aceitera o convite, tomn assento, e or-
ganisou a mesa respectiva com todas as fonnalida-
des legaes.
Quando proceda a este trabalho, na maior tran-
iiuillidade, foi a igreja accoinioettida pornargmno
de mais de 300 homens caballo, tendo frente o
soliredito juiz de paz Valdevkio 1
Felizmente achava-se dentri da villa o Dr. Sera-
piao. chefe de polica da provincia, a quem logo re-
corroii o Hvui. padre Sawwnto pediadp pro\i-
dencias.
S. S., com a maior actiridade, despaehou para a
matriz o alteres de polica- I"ernambuco, coin seu
destacamento de 20 nicas, aflm de manter or-
dem e dispersar os desordeirus.
Esto ofllcjaJ, com a maior wiragera, garanti a
disinctoi-Pernambucanos. conw.mtreee per sas
quaiidados..
Basto par boje.
mesa constituida, e defoadeu o povo inenne de to. Francisco Lniz yiraes .
brusca e descouununal aggnssao. Francisco das ('.bagas Sa
PERNAMBUCO.
^-1---------1---------------------,..
REVISTA BIAEIA.
HjBs^OES.('^nciuiram-se os trabadlos eleito-
raes na freguezia de S. Petih Martyr de (Miada ;
sasiodo eleiio- :
Eleitores para senador.
M'jtaet Antonio dos Passmw) Silva. .
jLs*Joaquho,Aptunes.........
1*. Quintino los iloMiraada. : .
Dr. Manoet Isidoro de Mamola.....
"tfimnaz de Atmeida AnHnes. .....
Dr. Manot4 Antonio dos Fastos e Silva. .
divida processada |ra ser jiaga quando o gover-
no imperial votar o necessario crdito, visto per-
lencer eHa ao exercicio ja encerrado de 1807 a
1868.
3* seceao.
>'. 1059.Officio ao Sr." Dr. Olympio Marques
da Silva.-Pela secretara do governo se declara
ao Sr. Dr. Olympio Marques da Silva para seu eo-
nhecimento e aliin de que solicite o seu titulo, que
nesta data foi S. S. nomeado para o logar vago de
ajudante do procurador fiscal da thesouraria pro-
vincial.
EXPEDIENTE ASSIUXADO PELO EXM. SR. CONDE DE nAE-
PKNDY, PRESIDENTE DA PROVINCIA, EM 31 DE JANEIRO
DE 1869.
i' seceo.
N. 1060.Portara ao lenle-coronel do corpo,
provisorio de jiolicia.Mande Vmc. apresentar a
cada um dos juizes de paz presidentes das mesas
da asembla parochial das fregueiias e Santo An-
tonio, S. Fre Pedro Goncalves e JJp-Vista, nina
forc i de dez pracas do corpo de pofcia cominan-
dada por ofHcial subalterno ou inferior, afiin de
guardar a urna, onde se encerram as sedulas dos
votantes das ditas freguezias, durante a noite de
boje, e as que se Ihe seguirem, em quanto durar o
processo eleitoral as mesmas freguezias.
X. 1061.Dito ao mesmo.Mande Vmc. apre-
sentar boje a larde ao presidente da mesa da as-
sembla parochial da fregnezia de. S. Jas, desta
cidade nina torea do corpo do seu commando de
14 pracas inclusive dous inferiores, aflm de ficar
de guarda, durante a noite, urna, onde se reco-
Ihem as sedulas dos volantes da mesma freguezia.
4" seceao.
N. 1062.Portara ao juz de naz presidente da
mesa da assemblea parochial da freguezia de S.
Jos.Em resposla ao seu officio de hoje, de cujo
contedo fleo inteirado, declaro-lhe que exped or-
dem para se apresentar boje tarde a Vmc. urna
forca do corpo de polica, alim de conservar-se du-
rante a noite, de gualda a urna, onde se recolliem
as sedulas dos votantes d'dsia parochia.
N. 1063.Dita ao juiz de paz presidente da
mesa da assembla parochial da freguezia de S.
da comarca de. Palmares em offlcio de 16 do cor- Fre Pedro, Quucalves do Recite.Gommunico a
rente. | Vine, em resposla ao seu oflieio de hoje, que lica
N. 1047.Dita ao mesmo Rccchi o ofllcio n.
:i, de 23 do corrente em que V. S. presta as in-
onnacocs que exig em 20 acerca das despezas
3uc se tem feitu no corrente exercicio por conta
as consignacoes do art. 40 da le do orcamento
vigente para a publicacao e mpressfio dos traba-
Ibos das reparticoes provinciaes. E reconbecendo
das demonstracoes uue acompanharam o dito offl-
cio e do que X'. S. informa no final delle que te.n
sido levadas a verba das evenluacs as despezas
com o excesso de publicacao de annuncios das re
partieres provinciaes quando a verba propria dore
ser a do referido art. 40 : para a qual se abrini o
necessario crdito no caso de baver dficit, cumpre
que V. S. mandando eliminar da mencionada ver-
ba de eventuaes, tuda quanto se tem pago no cor-
rente exercicio pela publicacao de ammncios, car-
Tegue ess.i despeza a conta da que foi votada no
art. 40 da le dcclarando-me entao a quanto licar
reduzida a de eventuaes.
N. 1048Deliberaco.O presidente da pro-
vincia, reconbecendo pela experiencia a necessi-
dade de preencher-se o emprego vago de ajudan-
te do procurador fiscal da thesouraria provincial,
cujas funredes sao importantes nara dar maior
ecleridade a arrecadacao da divina activa, e at-
i -ndendo a hablitaees do hachaivl Olympio
Marques 'la Silva, que"por diversas vezestem ser-
vido de procurador fiscal, no impedimento justifi-
cado do respectivo serventuario, resolve noniear o
referido bacharel Olympio Marques da Silva nara
aquelle emprego de ajudante do procurador fiscal
creado pela le n. ":w de 17 de junho de 1867.
I 4* seceo.
N. 1049.Portara ao gerente da conmanhia
l'ernambucanaO Sr. gerente dacompanhia Per-
nambucana, mande dar transporto para o Rio
tiraaie do'Norte em lugares destinados a passa-
geiros de estado no vapor que segu hoje para
o norte, a Joao Alves Gavalcanti Bocha, sua mu-
Iher e a (puatro filhos sendo dous menores.
N. 1050Deliltcraco, O presidente da pro-
vincia, tendo em vista oque iufoiiiiou o director
g -ral Ja instrneeo publica otn 9 do corrente,
com referencia ao qne requereu a professora ra-
biiea de instriM'ijao primaria da freguezia de S.
Jos desta cidade Joanna Justina de Siqneira Va-
i jao, resolve conceller a esta disjiensa do lapso
de teinpo decorrido atim de poder (azar da licen-
<;a de trinta diascom ordenado, que em 12 de no-
vembro do anno passado obtivera pan tratar de
sua saude.
HXPEWKNTE ASSIGNADO PKLO SR. DR. JOAOl'IM I.OSRE1A
OB ARAVJO, SECRETARIO DO OOVEHNO, NO W.V 30 DE
JA.N'EIIO DR 1869.
2* seceao.
N. 1031.Officio ao Dr. chefe de poliria.De
ordem do Exm. Sr. presidente da provincia, trans-
muto a V. S. o> ttulos juntos de nomeacao dos 3",
Ti q 6o supplentes do subdelegado do pnraeirodis-
Irirln da freguezia e tormo de Cabrob, conforme
a propoya de V.S. em Offlcio n. 100 de 19 do cor-
rento.
N iOti?.Dito ao mesmoDe, ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia, transmiti a V. S. os
ttulos jrtntos de nomeavio dos supplentes do sub-
delegado dos districtos de S. Jos e S. Pedro do
termo de Ingazera, de eonforniidade eom a pro-
posta de V. S. em offlcio n. 99 de 11 do cor-
rente. _,
N. 1053.Dito ao rnegmo.De ordem do Exm.
Sr. presidente da provincia, transmuto a \ S. os
ttulos juntos de nomeacao dos supplentes do dele-
gado do termo de ingazera d waformidade com
expedida ordem para se Ihe apresentar una torca
de polica, afim de guardar a urna, onde se encer-
ram as sedulas dos volantes dessa parochia, du-
rante a noite de hoje, e as que se Ihe seguirem,
em quanto durar o processo eleitoral na mesma
parochia.
Idnticas aos juizes de paz presidentes das
mesas da assembla parochiaes das freguezias de
Sanio Antonio c Boa-Vista.
Repartido da polica.
2' seceao.Secretaria da polica de Pernainbuco
8 de fevereiro de 1869.
N. 189. Ilhn: e Exm. Sr.Tenho a honra de
levar ao conhecimenlo de V. Exc. que, segundo
consta das participaecs recebidas hoie nesta re-
partieao, foram recolhidos a casa de detncao,
nos das 6 e 7 do corrente, os seguintes indivi-
duos :
No da 6, ordem do subdelegado do Recite,
Prudencio, escravo do conunendador Antonio de
Souza Leao, requermento de Oliveira, Flho &
G.; os Americano- dos Estados-Unidos John Gul-
livem e Gharls Roekland, requisicao do resjiec-
tivo cnsul.
A' ordem do de S. Jos, Joaquim Jos de Santa
Anna, Mara Semana da Gonceicao, Joanna Joa-
quina de Sant'Anna, e Joao. escravo de Francisco
raas de 8ouza, iK>r disturbios.
No da 7, ordem do subdelegado do Recife,
Antonio Henrique da Gosta, por insultos e offensas
moral pnblca.
A' ordem do de Santo Antonio, Francisco de
Soma Fen-er. por embriaguez.
A' ordem do de S. Jos, Antonio, escravo de Vi-
cente Alves Machado e Francisco tjuerino de Mel-
lo, por desorden!: Roque, Africano livre, por
offensas physicas. e Elias Jos Januario, para ser
conservado em custodia.
A' ordem do da Boa-vista, Jos Pinto de Souza,
para ser conservado em custodia.
A' ordem do da Gapunga, Antonio Teixera, pe-
los crimes de desobediencia e feriinentos.
Deus guarde a\". Exc.IUm. e Exm. Sr. conde
de Baependy, presidente da provincia.O chefe
de polica, Frnncisro tle Faria Lemos
Correspondencia do Diarlo
Pcraanbuco.
X
aggnssao,
A ordem restabelece-sc Ioo depois do conflicto.,
continuando sem petuabacao os trabalhos elefcfc-
raes, at sua conclusao.
Felizmente nestotumulto nao bouveram ferimen-
tos, nom espanifamentos; apjnas alguns cavastos
foram feriios pebvs bayonetas dos soldados.
E assim terminon esta comedia, que nao seson-
verteu em tragedia, traas presenca e enerifta lo
Dr. Serapiao, obleado o partido conservado, em
grande forca na freguezia, um assignalailo
trumpho.
0 juiz de paz Valdevino compareceu, ais tar-
de, na residencia do Dr. chefe de polica, corrido
do papel que lizra, e descarregaudo sua autora
para um cunhado de nome Santos.
Queixa-se tambem dos bens amigos da capital,
que aconselharam tal procelimenlo, mettendo-o
em camisas de onze varas I
La se avenha; quem a boa cama faz nella se
deita, diz o adagio, com o qual muito concordo.
Ha dous ou tres anuos votou a assembla
provincial certa quantia, par.', compilacao das les
que se teem pnrnintgitdo, contratando o governo de
entao esse servido eom o I)c. Benjamn Franklin,
cstipiilando-se oo contrato as conuicoes de systenla,
prazo, etc.
Findo o lempo marcado, roquereu o contratante
urna prorogacao, e esgotada esta anda outr) que
tambem tenninou sem que o IrabaJlio fosse apre-
sentado, nem mesmo comecado.
Sabedor disto, nomeou o Exm. Se. Dr. Theodoro
iado urna commisso eacarregada de iaspeo-
estado da tal oompilacao, visto ter o eon-
i, ha muito, embolsadj a quantia designada
esse Um.
0 Despertador levou muito a mal o zelo de 3.
Exc. pelos dinheiros pblicos, e ce.nsurou-o acre-
mente por aquelle seu acto (
No entonto, o proeedmento de S. Exc, alm de
justo e razoavel, leve o grande mrito de fazer co-
nhecer provincia o modo porque se disfruct; -
vam seus dinheiros, obrigando o contratante a so-
licitar benevolencia e favor.
Anda bem que, desta vez, a tal compilacao das
les nao Picar no tinteiro.
Participei-lhe opporlunamento o naufragio do
brigue americaao Porstrt, em uossa costa, junto
pona de Lucena, teado-se o eapilo consignado ao
vice-consul mglez desta cid le.
A alfandega, com assistenca dessa autoridade,
procedeu a arrecadacao dos salvados, fazendo-os
recolher, parte no trapiche alfandegado da casa
Maia A G., e parte nos seus proprios amtazens; o
casco, como sabe, foi desencalbado e rebocado para
este aneoradouro, jiclos vapores da companhia
Pernambucana.
Em seguida o vice-consul nglez procedeu ao
leilao de toda carga, appcrelho e navio, sendo
aquella reparticao mera eipeclad-u, limitando,
apenas, sua ac^ao cobranra do^ drcitos de im-
porta^ao.
Findos os leiles e recebiria a importancia pelo
referido agento consular, saccou a alfandega conta
das armazenagens e mais despezas com a sobredla
arrecadacao, apresentandoa ao dito vice-consul,
que recusou paga-la sob Itrios pretextos.
A inspecloria ficou desapuntada com semelhante
proeedmento, passando a trocar notas diplomti-
cas com Mr. Schalders, que, entretanto, permane-
ce duro em suas opinioes.
Eni rpie licar esta questio? De que lado esta a
razo ? Dicaiit paduani'. Mais larde Ihe darei as
precisas informacoes, para que possa formar o seu
juzo res|ieito.
0 resultado dos leiloes foi alm de toda a es-
pectativa sobre exageracao de precos, figurando
em primeira pinna o casco do navio, que, de fun-
do turado, quitba, ao que dzem, partida, eonvez
arrombado, sem panno rem cabos de laborar,
subi i enorme quantia de 13:500^000, sugeta
aos direitos de alfandega, commissdes, etc., de
modo que, nesse deploravel estado, nao podeni
sahir a barra para ir esse porto fazer a immen-
mi obra de que carece para navegar, sein ficar
importando talvez em mais de 20 contos de reis !
Sao espcculaeoes que nao comprebendo, nem
entendo ; mas quem sabe, sabe.
O nosso estimavel amigo Dr. Joaquim Morei-
ra Lima, digno inspector do thesooro provincial
realisou em meiados do mez passado seu casa-
mento com a Exma. Sra D. Marcolina Etelvina
lio/erra Gavalcanti.
Eis como o Jornal da Parahtjba regstrou este
importante tacto da vida particular deste joven
esperancoso :
No da 14 do corrento, as 8 horas da noite,
desposou o nosso estimavel amigo Dr. Joaquim
i Moreira Lima Exma. Sra D. Marcolina Etelvi-
na Bezerra Gavalcanti, prima e cunhada do Dr.
Silvino Eivido Garneiro da Gunlia.
Foram testemunhas ilo acto os Exms. Srs.
a presidente da provincia e senador Frederico de
Almeida e Albuqncrque. e as Exmas. Sras. do
Sr. presidente e Dr. Sil vi no.
Gelebrou o Rvm. Dr. Leonardo Antunes Mei-
< ra Hcnriques, lio da nuoente.
O acto foi concorrido das pessas mais gra-
das desta cidade, e tevu lugar em casa de resi-
dencia do Dr. Silvino.
Ao nosso amigo Dr. Moreira Lima felicitamos
pela acertada escollia que fez.
Junto os meus parabens aos que Ihe trbutou a
Ilustrada redaccao. fazendo ardentes votos pela
constante felicidaae ilos conjuges.
Tem sida mhito applaudidas as ultimas no-
ticias do theatro da guerra Passeios patriticos
ao soin da msica marcial, girndolas, discursos,
poesas, illuminaces, vivs enthnsiaslicos, consti-
tuirn a principal parle dos festejos.
427
427
'lO
42o
423
422
420
'.49
419
418
416
413
414
413
411
4-0
408
407
M
404
402
4p0
398
397
393
194
392
390
438
i35
128
127
427
418
415
414
408
407
406
400
400
397
393
391
389
387
385
376
374
373
370
363
363
358
330
356
333
3S3
PARAKYBA, 4 DE KKVEREIRO.
Desejando que a iiiinha missiva de 30 do pas-
sado lenha chegado as suas mos, e visto a luz
da publicidade, aproveito hoje este portador para
continuar a necopilagrio das notas do meu canhe-
nho, afim de pr-rne em da com os estimaveis le-
lores do seu importante Diario.
Ha certas noticias que, embora tardas, teem seu
merecimento e inleressam os curiosos; do numero
destas, pois, sao algumas que Ihe passo a trans-
inittir.
Foram annulladas, em data anterior, as'eleicoes
municipaes de tatole do Rocha, e marcado o da 3
de ianeiro prximo passado para o novo pnicesso
eleitoral.
Chegado esse. dia, immenso povo achava-se na
matriz, espera do !' juiz de paz Valdevino; que
deixou de comparecer, apezar de ter sido visto na
villaate i vspero.
Aguarda-se nolieias da creacao do governo pro-
visorio no Paraguay para solemnsar-se a paz. e
orar-se a Deus pelo descasco eterno de Untos
bravos que juncarau os campos d aquella rep-
blica.
Apoz os regosijos da paz, urna prece fervorosa
pelos hroes que suceumbiram !
E' de justica o dever rigoroso.
A_ Parahyba deve ser imitada, por todas suas
irmaas, neste piedoso intento, filho de seu espiri-
to patritico e religioso.
Seguio para essa cidade, no vapor Ipojuca,
o capitao Joao Rodolpho Gomes, com sua Exma.
familia.
Foi exereer, por desifnaeao da presidencia, o
importante cargo de agente fiscal desta provincia,
nessa mesma cidade, de .confonnidade com a ao-
va le da assembla provincial.
Paco votos para que seja bem acomido pelos
gasScigueiro .....
Jos Joaquim Lopes de Almeida.....
Gandido Eustaquio Ce#a* de*Mello. .
Hemeterio Jos VeliosodaSIlveira .
Dr. Francisco LinsGaAlus. .'. .
Dr. Felppe Jansen de Castro Allnwpierque
Antonio Joaquim dp- A. (hiedes Alcoforado
Vicente Ferrer da Silva Braga.....
Jos Eustaquio Xtu-iW Montoiro.....
Cnego Di. Manuel Tliomai de Oliveira
(aniego vigaro Jtiau Jos Pereira ....
Alexandre Jos^Bornellaj. ........
Demetrio de Aze-vedo Amorinv......
Joaquim Correa Lima Wamtorley. .
Luciano Eu^inho de Mello s.....
Antonio Joaquim Rabello Pessoa.....
Miguel Garios de Faria.........
Antonio de Alleraao Gysneiro......
Joaquim Zefrrino de Hollanda Gavalcanti
Eulalio Rodrigues dos Santos....'..
Galdido Jos Martins..........
Astolpho Adolpho de Paiva Vanna....
Francisco Esleves de Abreu.......
Eleitores para depntados.
Manoel Antonio dos Passos e Silva. .
Jos Joaquim Antunes.........
Dr. Manoel Izdorode Miranda.....
Dr. Manoel Antonio dos Passos 8 Silva. .
Tlionuu de Altneida Antunes......
Franrisco das Ghagas Salgueiro.....
Dr. Quintino Jos de Miranda......
Capitao Francisco Luiz VirSes.....
Hemetorio Jos Vellozo da Silveira....
Gandido Eustaquio Cesar de Mello. .
Jos Joaquim Lopes de Almeida.....
Dr. Francisco Lins Caldas.......
Jos Eustaquio Macicl Monteiro. .....
Pedro Simiao da Silva Braga......
Antonio Joaquim de Almeida Guedes Al-
colorado..............
Conego vigaro Joao Jos Pereira.
Joaqnim Zefrrino de Hollanda Cavalcanti.
Alexandre Jos Dornella*........
Joaquim (virrea Lima Wandcrley. .
Demetrio de Azevedo Amorim. .....
Miguel (darlos de Farias........
Antonio de Alemao Gysneiro......
Luciano Eugenio de Mello.......
Manoel Pereira Brando........
Joaquim Cesario da Rosa......
Jos Felippe dos Santos.........
Francisco Este ves de Abreu.......
Jos Antonio do Nascimento.......
Manoel Marques Santiago........
Francisco Alexandre Jos Doradlas. .
Concluio-sc igualmente a apuraco das se-
Ma> weebida na fregueria da Boa-vista desta
cidade, para eleitores de deputados, e prosegue-sc
hoje nos trabalhos da mesa para seren apuradas
as cdulas recebidas para eiettort* de senadores.
O processo eleitoral corren regularmente, c sem
oceurreicia alguna nolAvel, nao tendo concurrido
ao pleito a opposicao.
As chamarlas foran concluidas no dia 4, tendo
volado 466 ciliada is qilalificados.
Eis o resultado da apuraco feita :
Eleitores.
Tenente-coronel Ai^touio G. Machado Ros
Desembargador F. de A. Pereira Rocha
Dr. Joaquim de Souza Reis.......
Tenente-eoonol F. de Miranda Leal Scve
Joao Francisco Antunes........
Jos Martins do Rio Juaior......'.
Tenente-coronel T. M. F. Pereira da Silva
Dr, Manoel Barbosa de Araujo.....
Simplicio da Cruz Hibeiro........
Manoel Rodrigues do O'........
Joao dos Sanios Ferreira Barros.....
Dr. Bento Jos da Gosta........
Helodoro de Aquino Fonseca......
Bento dos Santos Ramos........
Candido Casimiro Gnedes Alcoforado. .
Alexandre dos Santos Barros......
Padre Francisco Alves de branles .
Joaquim Elias de Moura Gondm.....
Aleixo Soares Pereira .'......
Nicolao Tolentino de Carvalho......
Canil) Manoel do Nascimento. da S. Bastos
Candido Rosalno Tavares de Mello. .
Francisco Martins Rapozo........
Francisco de Barros Correa.......
F. Joaquim da Gosta Fialho Jnior. .
Elias Goncalves Pereira da Gunha ....
Jos Lucio do Carmo..... .
Francisco Joaquim de Mello Tavares. .
Hypolito Cassiano de Vasconcellos Albu-
querque Maranhao.........
Gemniano Joaquim de Miranda.....
Jos Alfonso dos Santos Bastos......
Joao dos Santos Porto.........
Joaquim de Gouva Cordeiro......
Luiz Jos da Silveira...........
Francisco Joaquim Ribeo de Urito .
Satyro Emiliano de Meira........
Manoel Zeferino Das Barreto.....
Pedro Paulo dos Santos.........
Joaquim Jos Ferreira Penha......
Jos Carneiro da Gunha........
Antonio Augusto da Cmara Rodrigues
Seto................
Augusto Joaquim de Figueiredo.....
Olympio Francisco de Mello....... 401
Dr. Joaquim Jos de Campos da Costa Me-
deiros e Albuquerque.........
Manoel Coelhe Cintra.........
Desembargador Gaetano Jos da S. Santiago
Dr. Tristao de Alencar Araripe......
Dr. Antonio M. de F'rias Heves.....
Coronel Domingos Affonso Nery Ferreira..
Desembargador Joao Antonio de Araujo
Freas Henriques..........
Conego Joaquim Pinto de Campos.
Tenente-coronel Tnomaz Jos da
Gusmo. ."............
Manoel Carneiro de Souza Lacerda. .
Joo Pires Ferreira..........
Joaquim de Gusmao Coelho......
. ... Supplentes.
Augusto Paulo de Lemos Duavle. .
Alvaro Pereira de S.........
Gohselheiro Francisco do Paula Baptista.
Cyrino Rodrigues da Silva Campos. .
te francisco Dinz.........
Joao Graciano da Paixo.......
Manoel Joaquim da Gonceicao.....
Capitao Manoel C. Machado Freir. .
Manoel d Silva tocme Pessoa. .
Antonio aneel da Silva' Gimares. .
Manoel Antonio Cardse......, f
SebasliSo Jos Peixoto..........
Theodoro Jos Ta varis...............
Vicente Machado F.'T epeira da Silva. .
Victorino Antonio M:iins..........
Valentim Rodrigues ilus Prazeres. .
Francisco Jos Alves de Albuquerque- .
Francisco Joaquim Goncalves do Cabo. .
FraocistM Pereira da. Luz........
Francisco Alfonso Ferreira.......
Capitao Francisco doiKego Barros. .
Francisco Joaqun*de-A. "Maduroirav .
Francisco da ConceicaO Rodrigues Seixas.
Bernanliho. de Sena Das. ;......
AntoiHO Cimliilo dps (io i maraes i- Silva. .
Belarmino de Ammvm-Lima.......
Bartholomeu Lodrigjies Pires......
Gaelauo Alves do. Sacramento- Rosa, .
Candido de Freitas. Fragoso. ..... .
Francisco Agostinhe Madeira. j .*. .
Francisco Lucio.df Castro. ^ .
Filppe Antonio. IV.ixeira de A, Jauior. .
francisco de U.iuos Unarte. ^ .
Francisco de Barros Falcau de Lacerda.
Guilberme Augusto.dr Athayde. ....
Hilario Urbana da. Silva. .v # .
CapilfioXuid' Kraiu'a Melliv Jiquor. .
Manuel Coelhp da Silva. .'......
Manoel Mactins do- Santos.......
Manoel Joatmim. Das............
Manod Amonio da Sil va Ros......
Manoel Abies de Carvalho. .......
Manoel da Silva Ainoriuv......
Marcelino Jos da Silva........ .
Jos Miguel dos Anjos.........
Jenmyno Bibiano d tJouveia......
Jos Angelo Pereira..........
Joao Alhanaso Botelno.........
Jos Xarciso Leal do Barros......
Joaquim Olegario de Barros.......
Joo da Cunha Moreira Alves......
Jos Francisco de Souza Magalhaes. .
Jos Lopes Vanna...........
Jos Francisca do Paula Bamos.....
Jos Martins Hibeiro..........
INNGNDACOAs copiosas e consecutivas chu-
vas que tem cabido sobre a nossa cidade desde
se.xta-feiru noite, e que devem ter sido geraos
em todos os terrenos banhados pelo rio Capibari-
be, lizoram augmentar o volume das aguas deste
rio, de maneira tal que os povoados do Monteiro,
Torre, Gasa-Forte, Betiro e Passagmn da Magdale-
na licaram quasi qne totalmente innundados, le-
vando a conenteza as pontos de madeira da Torre
e da Passagem.o oomluzindo durante todo o diado
hontem c noite quantidade de madeiras, arvores,
palhas e outros deslroc dos bices que encontra-
va no seu caminhar.
Felizmente at hontem tarde nenhuma viclima
baria a lamentar, pelas promptas providencias da-
das pelo Exm. Sr. presidente da provincia e Dr.
chefe de policia, j mandando jangada*, escaleres
e lanchas Iripoladas par geuto do arsenal de. m.i-
rinha, capilania do porto e navios de onerra, e i
estabelecendo todos tu meios de transferencias do
moradores daquelles lugares paro a cidade.
TRILHOS URBANOS DE AP1PUCOS.Achando-
se alagado o leito da estrada em diversos lugares,
e cobertos os trilhps. foi hontem interrompido o
servir/), c continuara at que cesse esse inconve-
niente.
EMPREZA DO GAZ.Rocebeihos o segrate da
respectiva direccao, que nos apressamos em pu-
blicar :
Tendo as cheias da presente estacao do anno
destruido a ponte da Magdalena, e cortado a com-
inunicacaa do gaz na Passagem, laver falta de
gaz nesse lugar por alguns das. A empreza em-
pregar todos os esforcos para remediar da me-
Ihor forma possivel essa falta. Se, porm, um no-
vo obstculo se apresentar que mterrompa as
obras, ser feito o mais breve possivel, prevenindo
que para o futuro se d semelhante caso,
42
42
42
42
42
42
42
42
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
41
PROCLAMAvFuram lulos na matriz da fregue-
zia de Santo Anlonio no da 7 do frrente mez o-
seguintes proclamas :
l:* denunciafo.
Manoel Pcreira.da.Silva, cemilgnez Cordeiro.
i.' denunciario.
Jos de Jess Ferreira, coin. Mara Amelia da
Franca.
Innocencia Jos do Miramfe,. com Theodora Go-
mes da Silva-
Francisco Jos. de Brilo, con* Felicia Claudiana
de Jess.
Francisco Bbcges da Silva, com Nitulina Bisulina
da Silva Nofene.-
3.a i!eniiiwi;i.>i
Jos<> Baplta Marques Dias> com Maria de Car-
mo Alves.
Braz Atibuno Cavalcante- de Albuquerque, com
Conslanca Xvjntina Veira da Silva.
Manoel Gbnralves Ferreixa e Silva Jnior, com
Alexandrina Zeferina rh; Castro Pimentol.
Manoel Vkoancio, ALves da Fonseca, com Felis-
mina Mara dos Sanios.
Henrupte Manoul da Silva, com Jesuina Maria
da Cnnreitiao.
Miguel ZBferino d'Assuun><;o, comMonicaFrnca
Barbosa.
toeintha Heljodoso Alves Cavalcante, com Maria
Carolina TVanderley.
LOTERA.A que se acha venda a 95', a
beneficio do matriz de Jaboatau que corre segun-
da-fei 43 do crtenle.
PASSAGHROS.Do vapor foteng'vlndo de Pe-
nedo por tos iitlennedios :Jos Antonio de Oli-
veira. padro luao Nepomuceno Valladares, Fr
Jos U ik (ioncwcfko, Tnomaz de Aquino Silva Lou-
reiro, Josi Anglada y Fonto, Jos Goncalves Torres
e 1 criado, Henrique Thotnaz Payante, Jos Joa-
quim Peixoto, Theodoro da Silva Jatay
CEMITERJO 1HJBLICO.Obtuario do da 4 do
corrente ;
Joanna, Pemambueo, 5 niezes, Sanio Antonio ;
espasmo.
Felppa, Pemambueo, 18 mezes, Recife : bexigas
Viceoto, Pernambuco, 63 annos, Recife ; urna que-
bradura.
Martinlia Mara da Conceicao, Pernambuco, 40 a-
nos, solteira, S. Jos ; gaslro intorito.
Lydia, Peraainlraeo, o mezes S. Jos hepulo-in-
terito.
Manoel Custodio Peixoto Soares, Portugal, 68 an-
nos, casado, Boa-vista ; por ter tomado ars-
nico.
Iunocencia, Pernambuco, 20 annos, Boa-vista ; sa-
rampo.
Sebastio, Pernambuco, 7 dias, Recife : Mar.
6
Generosa, frica, SO annos, Boa-viste ; ulcera
syphiliticas.
Ma. ia do Rosario, Pernambuco, 13 annos, viuva.
S. Jos ; tubrculos pulmonares.
Vitaliano, Pernambuco, 9 dias, S. Jos ; espasmo
Joaquim, frica, 33 anuos, solteiro, Santo Anto-
nio ; erysipela.
Francelina Maria do Sacramento, Pernambiteo, 21
annos, solteira, Boa-vista ; tajjercujos pulmo-
nares.
Maria, Pernambuco, i da. Boa-vista ; espasmo
Francisco Jos Una re Camargo, Pernambuco, 80
anuos, casado. S. Jos : elepbamiasis.
Auastacio, Pernambuco. 8 das, Boa-vista
ttano.
424
424
424
424
424
424
424
424
424
424
424
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
422
421
420
412
411
397
379
261
260
233
233
SERMES QUABESMAES Durante a presen-
te quaresmS havero sermoes na igreja da Santa
Cruz em todas as sextas-feira, sendo orador o
Rvm. Augusto Maria Ferreira Botelno.
BAILES CARNAVALESCOS.Os do theatro de
Santa Isabel, apezar da chuva que cabio as imi-
tes de sabbado e domingo, estiveram concorridos
e animados. O sali dos bailes acha-se elegante-
mente ornado, e illuniipado com profusao e gosto.
Sendo hoje a ultima noite, de esperar que mais
concorrido esteja.'
PARAN.Se este vapor que se espera hoje do
sul do imperio, fdr portador de importantes noti-
cias do theatro da guerra, daremos um boletm,
poueas horas depois que fr distribuida a mala.
' CARNAVAL. Em consequencia da copiosa
chu Ta que tem cabido sobre nossa cidade. desde
sexta-feira, houve diminuta quantidade de masca-
ras passeio pelas ras ; desenvolvendo-se com
rigor o inconveniente folguedo de limas e agua
sobre os transentes.
T n V m Pl
g 5 I 3 B n i S'
; ; ;
* '

o
>
MM (O
te t* CO Ot
J
K **" -l -J
Masculinos.
Femeninos.
>
i
>
Masculinos. J 5
I i
Femininos. \ fi
Masculinos, j m
3)
Femininos.
Masculinos.
Fetnininos.
SI
Masculinos.
Silva

247
246
246
246
246
243
222
221
180
179
178
178
478
178
140
138
47
$
8
5
Femim'nos.
S
K
5
TOTAL.
i
1
g
y.
.
S
g
3
g
w
S
1
a

ADVERTENCIA.
Na totalidade cos doentes oxistem 209, sendo
119 homens e 90 mulheres.
Foram risitadaf as enfermarlas estes dias :
As 6 /2,1 V* 6 Vi, 6 V, Vj, P1o Dr. Ra-
mos.
As 42, 44, 42 '/ l Vi, 12,12, pelo Dr. Sar-
mente.
Falleeeram :
Jesuina Maria da Conceicao, felire typhoide.
Antonio Manoel ca Silva, tubrculos pulmonares
Joao Vicente Evangelista, amoleeimento cerebral.
Francelina Maria do Sacramento, Uiberculoj pul-
monares.
COGIOCA JIMCURM.
THIISI \ %l. DO llMnilvttdO
ACTA DA SESSO ADMINISTRATIVA DE 4 DE
FEVEREIRO DE 181.
PRESIDENCIA DO BUL SU. DBSEMBAROADOR ANSELMO
KHAUSCO PERETTI.
s 10 horas da manhaa. reunidos os Srs. depu-
tados Rosa Miranda Leal e barao de Cruangy, fal-
tando sem 'participarlo o Sr. deputado Rato, S
Exc. o Sr. presidente declaren aberta a sessao.
Lda, foi approvada a acta da sessao do l.e do
jrreme.
EXPEDIENTE \
Offlcio do Dr. Antonio Witravio Pinto Bandeira
Acciolf de Vasconcellos, servindo de administra-
dor do consulado provincial, firmado de 3 do cor-
rente, ris|iondendo ao de igual data que este tri-
bunal Ihe dirigi, dizende que os predios da ra
do Livramento n. 36 e ra da Conceicao n. 48.
nao sao mais propriedadrs re Joao Pinto de Le-
mos Jnior, e sim o 1. de Antonio Henriques
Rodrigues, e o 2." de Joao Ghrisliani, como d">
lanamente para a perrepcao da dcima do cor-
rente anno iinanceiro de 48e8 a 4869.Accuse-se
se agradecendo.
Oflieio do consenador do eonimercio do Ceara.
com data de 26 do prximo passado, remetiendo
copia do registro da caaoa &infn Cruz, -expedido
peia conservatoria Archve-se e accuse-se.
O livro da corres|ion(lencia ofncial achou-sc re-
gularmente escrpturado at n. 49.
Distrbuiram-se as Srs. deputados os seguintes
lvros .Diario de Jos Feneira da Costa.Diario
e Copiador de Mendes, Lobo & CDiario de Ma-
noel Antonio Goncalves.dem de Christiano Jos
Tavares.Copiador de S Leltao Irmaos.
DESPACHOS.
Requermento de Jost: Cardozo da Silva Pinto 4
G, pedindo o registro do distrato social da dita
lirma.Visto ao Sr. desembargador fiscal.
Dito de Francisco Jos Leite, commerciante ma-
triculado residente nesta cidade do Recife e Anto-
nio Goncalves da Silva, tambem morador nesla
dita cidade, para registrar-se-lbes o contrato de
sua sociedade commercial.Vista ao Sr. desem-
bargador Use al.
Dito de Joaquim Francisco da Cruz, para ser
tambem registrado o distrato social de Joaquim
Francisco da Cruz & CVista ao Se. desembar-
gador fiscal. j
Dito de Manoel Francisco Marques, declarando
para que seja eliminado do registro competente
que Helodoro -Eulogio de Menezes deixou de ser
caixelro de sua casa commercial.Faeam-se a?
notas competentes.
Com informarn do Sr. desembargador fiscal:
Antonio da Costa Faria*. e Jos Xogueira, dis-
trato social.Registre-sc.
Antonio Gomes de Oliveira e SUva r Francisco
da Silva Campos, contrato de sociedade sob a
lirma de Gomes A Silva, successores de Jardim &
CRegistre-se. "., .
Alvaro Augusto de Almesla, Francisco da Silva
Cardozo e Henrique Leite Pereira Jardim, dis-
trato da firmaJardim A CRegistre-se.
Francisco de Paula Mindello. Hodnge Lopes de
Oliveira e Joao Baptista da Cruz, idem da di
Mindello & OliveiraRegistre-se.
Ges A Bastos, idem na parte relativa ao so-
cio eommanditario Jos Joaquim Goncalves Bastos,
que se retirou da sociedade.Registre-se.
Joaqnim Ferreira de S e Jos da Costa Maia
idem da de Maia & GRegistre-se.
Jos Antonio de Almeida Gimares e Jos An-
tonio de Almeida Novaos, contrato de sociedade
deAlmeida Gimares 4 C.Registre-se.
Manoel Nunes da Fonseca e Emilio Pereira de
Abreu, idem sob a firma de Fonseca A Abreu
Registro-so ,
Manoel Ferreira Ramos e Jos da Costa Maia
idem eommanditario sob a firma de Maia & C.
Registre-se.
Adiados :
Jos Maria Sevc.


2 fiaai Jl O 113031 3Q B.JBUJl A|fc*fr ^ P^nambuco Teixy foira 9 de Fevereiro de 1869. .0 0H3MUM .VJX OHMA
.v,,..-


Alvaro Paulo Noblato.
Continuara adiados :
Resoluflao.i) tribunal mandou seientillcar ao
currctor gcral francisco Jos Silveira, pafa sbs-
tiluir o seu fiador por nao ter mais este-as pro-
priedades que esiguou o termo de flanea ; e ao
irretonjitewajrao de .Vayour ellos para, o mes-
rao fim quanto a I." testemuntia de abonacao, pela
niesma razo. -..-^ .
Nada mais houve^.* o l*m. Sr. preientc en-
cerrou a sessao.
01
Icm itera m-ftetros -
1
Volantes sahidos eom ftuendas
Heni dem. com gneros
71
M
Descarreoftm boje 9 de fevereiro.
Escuna norteralezeoCulhtirinar mercadorias.
Brigue portuguez Relmpagoidem.
Brigue norneguenseGaspar Wild *= farinha
Ingue n
'a* 9
SESSAO JUDICIAMA E*% -DE FEV.
mim.
'RESIDENCIA DO EMX. OR. DBaaaa\Io\U>oIVA.a H>
KTTI.
Secretario, Julia Qmmonies.
Ao meio dtefeH-temi-se *r' sessgfl'Vsiafr
d> reunido? o Sis. -seioaargadores va (.U\-
uiares e Accfoli, os Srs. dep*(adwrtlosa, Mi-
randa Leal e bario de Cruangy, faltando com
participacao os Srs. Reis e Silva e Basto.
Lid, foi approvada a acta da precedente ses-
80.
ACCORDAOS ASSIUNADOS.
Apneanles Bailar *01ivera, administradores
Ai niassa fallida de Bernardo Jos Pereira, da c-
dade do Rio-Grande do Sul, appellados Duarte,
Pinto A C.Embargante Henrique Gibson, em-
bargado Manoel Carueiro, de Albuquecque
Por nao estar presente o Sr. desombarg^dor
Reis e Silva nao forain nropostoa os fettos Mii.dos-
oa sessao passada, entre parta*, apellantes os
administradores da massa fallida de Antonio .los
Figueiredo, ap|tellada D. Paulina Areias de Ge-
doy, appellantes os ditos administradores, apella-
do' Antonio Pereira de Carvalho, appeltantes os
mesmos administradores, appellado Francisco Jos
de Oliveira Jnior, apellante Vicente Jos de
Brito, apellado Francisco da Silva Reg, alud-
ante Joao Antonio Perctra Lessa. appellado *"
da. Medeiros 4 C, embarcantes os administrado-
res da inassa fallida de Siqueira & Pereira, em-
bargado o Dr. Augusto Canieim Monleiro da Silva
Santos, appellante D. Maria Cordeiro, appellado
Joo lUbciro Pessoa de Lacerda, appellante Do-
mingos Ramos de Araujo Perpira, appellados Man-
da, Medeiros A C, apellante Jos Cosario de Mol- i 53"
lo. appellado Joan da Cunha Reis, appellante An-
tean Pereira de Faria, apellado >> curador Hial
da massa fallida de Joaquim Jos'- de Amula, ap-
ellante Francisco Jos de Paiva, appellados W'un-
teiro & Irinao, appellanies Guimaraos & Oliveira,
apellada a directora da caixa filial do Lauco do
Brasil nesla cidade, embargante Joaquim Luiz
Vieira, embargadas os administradores da m.?sa
fallida de Amonm, Fragoso. Santos & C., anpw-
lantes Jolmslon Pater & C, appellado Flix Sali-
vare, embargante Francisco Goncalves Netto, em-
bargados os administradores da massa fallida de
Aiiiorim, Fragoso, Santos A C, apellante Fian-
cisco Frreira Novaes, appellado Joaquim Jos Pe-
reira da Quila.
Nada mais houve, c encerrou-sc a sessao a
mi ia hora da tarde.
Yapar tegle*Atnutfm**-mnreaderiao.
Barca tegloxaNi//)p*e^inercadorias.
Har figleZrnate-ferro.
Rara, aglcza.W'/roaaioferro.
Patacao-inglez Bland baealho.
Patacho norte-alleiiiaoApollo idem.
Barca franeezaMariuvMw.
Brigue inglez Eleaia farinha do trigo.
Bar* nortuguezaDmiqus H Wffios generOs.
Ithttl^BIADft WWNDAS INTERNAS-B-
RAES DE PERNAMBCO.
Rendimento dodia i a 6 6:672iiy,
Idem do dia 8...... 4:Mfcf3t
Navios mirados ro dia 8.
Barcelona38 das, patacho -licspanhul Joven Ri-
cardo, de 161 toneladas, rtipitao Flix Brugue-
" ra, ei|uipageml2, carga vinho ; a Tisset Frere.
Bene.ti u portos intermedios:! dias, vapor nacio-
nal l'ntenni, de 281 toneladas, commandaute
hervir, eqnipagem 30, carga difforeutcs gene-
ros : a ciiiiipanbia Pernambucana,
&uervaiao.
Na) lloiivi' sabidas.
PUBUCACOES A PEDIDO.
Agua
Florida de Mur-
ray e Lanman.
Existe por certo urna qualidade altamenle sini-
lana, suave e deleitavel na deliciosa fragrancia iles-
laagua impular que de tao grande ornainnito
serve ao toucador.
Ella como par encanto nos ra lemhrar ilui-
cissimo incens llorido de verao ou a imitaeao de
ura favorito tem de msica antigo. oqnal pnen-
tur.i nos faz recordar aquellas seenasja passailas,
durante os quaes ouviimi-lo pela vez prinieira. E
esp.ritualisaiUe e delicado como o aroma du ge-
nuina agua de Colonia, o com tudo o sen perfume
mais brofundoe duradonro e a sua fraprarcia
iiuiu-a moda oem enfraquece, como acntate tom
(is i iais pi'ifmut'si-xtrahidcis e coinpostosde o eos
volulis.
As senhoras as quaes feralmente solirem de
dores nervosas de caheca Ihe ilao a Btofllllia
todne i|iiali|uer luna OOtn ap|ilieai;ao locai. cuino
um exci'ilenle meio de alliviar ;ui di'tres: e en
qualidade de um perfume para oquartode um
HMto ''He tea duvida eiiTiiienteiiii'iile refrige-
iantee agradavel.
Acha-sii a venda as pbarinacas do A. aeraj J.
da Conceca i Dwuw A C... M. A. Harlmsa. P. Mau-
ier A ('.. e Hartholoineu A ft
1(1:922*405
luizo dos frito da faz teda de
l'crnambuca.
Kaz-se pnblico aquom convior e intoressar pos-
^
ogramtmia d 1 baile. 3T'
As w horas dejis de subircmao ar urna inflni-
ddede
r7^HmlBmecaia o divertunento.
publica, celebrada na cidade deGoyanna
deftanif),eal,leo sobredito juizo, as trras per
. tencentes ao ex ti acto encape'lado de I tamb, coas
\tenum\nco 4> Miado .! (3e SKnleim*
tancar a, (iraao, onfora o ait. 4 da le* ile ft de
tflteuibrdj de>'iMii, (Jcvirto apresea%r-re nun seas
fiadores hakimtelos. seate- as llancas |r.'stil.d
minis(rativelif e com tbdas as. foMiulidadm
das flanea lacaes nos tormos da iiiin
30 de deemafero de 1H.
O isnivao,
_____ I'ii: nmnsroM. aV .JHk-ida.
Componhia Pernambucana de na-
0 salo achar-se-ha primorosanteiMH adornado;
A entrada do edificio guarnecids.com festes de
juiantid
Humb"
anda da nuisiea
hidas
lonias, ,'
drilhas,!
Walsas, /
Polka
Maairkaa.
algumas originaos do insigne maestro brasileiro

titri
tlTIO
3 JAT
Para o indicado erto segu em eBC0 das
palhabote Rosita, por ter a maior parte da carga
e para o r3sto que Ihe falta trata-se eom o con-,
signatario Joaquim /os Goncalves Beltrao, ra
do Trapiche n. 17. '
es
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 1 a 6
idem do dia 8 ...
32:387*740
4:975*062
37:362*802
MOVIMENTO DO PORTO.
veqacdo costeira joor vapoK. >*.jy#rmM+m*w.
Da onleni do oaueo da Iliterato pul aatfc- ( mp,> acatara.-ha
faco do que dispoe o art. 1* dos estatutos, sa* I mi (fP'lHliP ll.'lhln
convidados os senliores accionistas a reunirem-se tJUI ft|.|,ut; immw
em assembla geral no dia t do corrente ao meio" com diversas caricatnras entre eHas a do
dia no andar do seu edificio no caes da As- TYRANNO PARAGUAYO.
semblan. li.___________________;y;t f/;i! ls ihJraa da madrugada terminar o baile com
EBITAES.
O Dr. Francisco d'Assis Oliveira Maeiel,
cavalheirr^ da Ordena' de Christo e juiz
de direito da 1" vara criminal desla co-
marca do Recife por S. M. Itripcrador,
a quem Dpus guarde; etc
Faco saber que achando-se vago um dos
Qfficios de tarjellio de notas desta cidade,
pelo fallecimenlp do s*rvenlnario Joo Bap-
tista de S, o quatollictofoi criado pelo do-
natariouarte Coelho, convido pelo presea-
te a qum prentender dito ollicio a apresentar
este juizo no prazo de sessenta dias a coa-
rnr da data (leste, sita petic5o datada o as-
signada pelo pretendenle ou seu procura-
dor c acompanhada de certido do idade,
follia corrida, exame de sufficiencia o mais
documentos que entender convenientes,
sendo todos devidamente sellados na con-
forinidade do decreto n. 817 de 30 de
agosto.de ISIH.
E para que chegue a noticia todos man-
dei passar o presente edital que ser pu-
blicado pela imprensa e aflixado nos lig;t-
res do costuie.
Dado e passado nesta cidade do Recife
aos 6 de Janeiro de 4SG9.
Eu Joaquim Francisco de Paula Estoves
Clemente, escrivo o subscrevi.
Fruncs d'Assis OH reir Maeiel.
de
Protectora das familias
Um ciimprimento do prevenido no artigo 29 do
regulainnuto, se convida a todos os seiihuroa on-
tribuintes desta assoriacao, que ainda nao tiveivm
apresentado as certiiloes de idade dos segurados,
paia que facam entrega dellas na ra do Livra-
meneo n. 19, Io andar, alim de ser expedida o
mais breve possivel para a inspectora geral do
Rio de Janeiro. As certidoes devem ser sellad;.s e
reconhecidas por tabelliao. Becife lo de Janeiro
de 1869.O representante,
N. I", de Vidal.
COMMERCIO.
PRAGA DO RECIFE 8 DE PEVEREIRO
DE 1869.
AS 3 1/2 HORAS DA TARDE.
Assucar de Macei 3*230 por arroba posto
bordo, a frete de 25; c 5 0/0 (sabbadoi.
Algalio de Mossor16*500 por arroba pos o a
bordo, a frete de 3/i d. sem capa (sabbado).
i'.ainbio sobre o Rio de Janeiro = lo u^'v 1 1/4 0/0
de descont (sabbado).
Freie de eourus vrdes para Liverpool = 35/ e 3
0/0 (sabbadu).
V. Silveira
Presidente
Leal Seve
Secretario.
BANCO MAUA & C.
Kua do Trapicho n. S4.
Descorita lettras co imerciaes a taxa c/m-
vuncionai. Recebe diubeiro, a premio con-
vencional, por letiras c m conta corre ule.
Confere crditos, saca sobre as primeiras
pracas do imperio, Rio da Prata e Euro-
pa, e compra, cambiaes so'ire as mesmas
pravas.
Eocarrega-e, por commisse, da com-
pra e venda de ftindbs pblicos e*c oinpanhias, da oobranca de letteas e di-
> driiiLos ou de seu pagamento, o do qi al
4\attr oulra operacio bnnearia.
0 expediente para o publico coaae^ar
as 10 horas da maubSa, e terminar s i
iiuras da tarde de todos os dias "ulcifi.
fnizo de ausentes do termo
Oliuda.
O Dr. Manoel Antonio dos Passos e Silva Jnior,
juiz municipal, orpliaos e alsenlo, supplenteem
exinvicio do termo de Olinda, por sua. mages-
tade imperial e constitucional efe
F.v^'o saber- aos que preseute edital vireni u
d'elle noticia (venan, que pelo Illin. Sr. Dr. cbofo de
|Kiliciame foi apresentado dous cavallos, sendo um
alaiao, de frenlo abarla e quatro ps calcados, a
outro jiedroz e nafego de um quarto, para eu llios
dar o convcuioiite destino como bens do evento, os
quaes forain appreliciulidiis pelo subdelegado do
districto de Beberibe ;i dous criuiinosos.p reinet-
(idos a elle pelo delegado deste termo.
Chamo por tanto a toda e qualquer possoa que
se adiar com direito a ditos anlmats, que se apr-
sente ueste juizo. dentro do prazo de tres dias, a
contar da data da piiblicacao deste, competente-
mante instruido com documentos que provem di-
reito .ios mesmos animaes, sob pena de se elfec-
luar a respectiva arrematacao na couformidade dos
artigos 89, 90 e 91 do rcgtilamento n. 2133 de 13
de jnnbo de 1839.
E para que chegue a noticia a todos, mandei
passar o presente que ser aflixado no lugar do
costme e publicado pela Imprensa.
Dado e passado nesta eidado de Olinda da pro-
vincia de Pernamhuco ao 1. dia domez de feve-
Lreiro do anno do nascimento de Nosso Senhor Je-
ss Cmisto de 1869, quadragesimo oitavo da inde-
pendencia e do imperio do Brasil.
Eu Jos Poticarpo de Freitas Jnior, escrivo i -
terino do civol no imjH'dimcnto do respectivo es-
crivo o esorevi.
Manoel Antonio do* Passos e Silva Jnior.
DECLARACOES.
CONSELHO DE COMPRAS DO ARSENAL DE
OLERRA
Chamatse a anuncio das pessoas que quiz<>-
rera apneaentar-se a fomecer ao arsenal de guerra
os objecios do que este precisa, para o seu aunun-
cio de 3 do crrente, publicado em, o Diario
de 5.
Sala das sessoes do conselno de compras da ar-
senal de guerra de Pernambueo, 3 de fevere.ro
do 1869.
Jote Baptista de Castro e Silva,
Secretorio.
= 4'ela reeetedoria de rendas inte-nias geraes
faa publico qe neste moz c no de fevereiro
proxibiu futuro, que os contribuales da laxa dos
escraros do exereicio correpte d 1868-4)9; quer
moraiores nns freguezias dk cidade, quor as de
(ara, eem4e paga-la, livre n"a- multa de 6- Q/'0 e
se faz
Tom ella de niat^o em diame.
I Reebedoria de Pernambueo 8 de Janeiro de
"1869^
O administrador,
M,ijioel'CarnefrQ de SouzaXacerda.
CORREIO (iEML
Relaco Ja cartas .registradas. e.xistentes
na administrafo d correio desta cidade
para os senhores abaixo declarados:
Dr. Adeloho Pereira Caraeiro. nt. Airredo
Teixeira Menes. Alexandre Maria de. Lucas (Pw-
nandol. Antonio ernardo d- Soaot Antonio Du-
aiie CaniL-iiu Vi una, Antonio J) Mau'icio. tlias
Baptista ila Silva Raums, Eniilio lej^nyjii" Frrei-
ra, ErasnaS-Jo* do MeBo, Dr. Pratfiaabde Assis
de Oliveira MacH, Francisco Aalaioj da Rosa,
Julio Cesar de Alloman, J aquim Pareinr Arantes,
J'o Antonio tm-gilvos uimares, Joseplia Ho-
norata do'Hspiritn Santo, Morara *Piulio;Marco-
lino do Sonza Tra vaneo, padre Pera da Silva
Senna, ThiHidora Maria da Silva Pinto, Narciso
Francisco Vidal, Vicente Machado Fruir Pereira
da. Silva, Dr. Vicenta Pereira do Reno. .
Correio geral.
Pda administrarla do correio desta cidade se
faz publico que em vlude da conve.nfao postal
eclrliraila pelos govecnos brnsileiro e fl'aii'ioz, se-
rao expedidas malas-para uivipa no da 15 do
corrente polo vapor inglez aLa Plata,
Asearlas seo receidas at i horas-and's do
que (or na-cada para a sahid* do vapor ; e.o
jorn.i"s al 3 horas antes, '
Adminisiraeao do correio de Peruan)tMC0i9 de
fevereiro do 1869.
U adniinislrador.
T)jniinj*JS dos Pass*s Miranda.
aula t'asaHa Hlserleordla do
Recite.
A lllma. junta administrativa da Santa.Casa da
Misericordia do Recifemnda faze.r puldico ju na
sala de suas sesiaoe, no dia 21 do currenU, polas
i|iuitro horas da tarde, tem de ser arrematada*
quem mais vantagcns olerecer. pelo teui|>ode um
a tres anuos, as rendas dos predios; em seguida de-
clarados :
ESIABELECIMENTOS DE CARIDADE.
Rna da Alegra.
Casa terrea n. 1, |K>r anno.......... .. .. 300UO
Ra (le Hurtas.
I>> do sobrado n. 41, or anuo........ 120000
Ba da Moeda.
Pi'inieiro andar do sobrado n. 37, por auno 76HW0
Segundo andar, idem.................. 96S000
Arealdu Forte.
Casa terrea n. t, por auno.. .. ........ lOOOOO
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 43. por anno............ 170*000
Bcco das Carvallias.
Casa terrea n. 3, [ior anno.............. 151^000
Ra da Impcralriz.
Casa terrea n. 68, por anno............30JAOO0
R a daConceicao.
Gasa terrea n. 5. por anno;.............249^000
PATRIMONIO DOS ORPUAOS.
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 10), por anno........... 201000
dem n. 102, idem....................201*000
Ra do Bangel.
Casa tenca n. 36, por anno............3025000
Ra da Madre de Dous.
Casa lerrea n. l por auno............ 780000
idem n. 6, idem......................4805000
Sitio n. do Forn da Cal, idem ........ 1504000
Ru do Cordoniz.
Casa terrea u. 1, idem.................iW000
Ra da Gloria.
Gasa terrea n. 25. ..' .. .. _.............. 144000
Os prlt'ndentes deveriio apresentar no acto dn
ajrematac-ao as suas liancas,. ou couipai-'cerem
acoinpanhados dos respecti%*os fiadores.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 1." de fevereiro de 1869. (I escrivo.
Pedro Rodrigues de Souza,
XavegacJk
Macei, escalas Itoncdo 4>JBpca|.
O lapor Plttoyi, an
reir; seguir para o
da 15 do corrate aaofcora da tar-
de. ReceSi carga al dia 13 as 3 horas da tar-
de, encomiaaadas, aasfagetros'e diaheiro a frete at
as 2 horas da tarddn dia da hida ne escritorio
do Forte di > Mattosai. 12.. '________________
ara o Porto
demora a barca porugueza Noto
Silencio, por ter grande parte da sua carga promp-
ta, para o resto e passageiros aos quaes offerece
excellentet commodos trata-se com Oliveira Futios
A C, largo do Corpo Santo n. 19 ou com o capitao
na praga do commercio.
O galope bacrhanal!
reservando-se para essa occasiao
IJUrV AGRADAVEL SORPREZA
PAR*
i \m\tm iiviiiL
qoe abriilMiitarem a fulia com as utas respeita-
veis preaem;.
Preeoa dos blllietes
Camarote com 6 entradas reservado para
familias...........12*000
Ingresso para o salao, quer se apre-
sentem mascarados ou nao. 2*000
AYSO ESPECIAL.
As damas mre se apresentarem pliantasiadas
ero entrada franca.
Os masearas deverao respeitar-sc mutuamente,
assim como fario o obsequio de preslarem a
maior alteneo
JO MESTRE SALA
fneanregado de volar pela boa ordem do dtverti-
inento.
As nslrocces peHciaes estarao affixadas em
lugar competente.
IKliAHO
do meio da em dhnte o estahetecimento ser
franqueado as pessoas que eompnrera bilhetes,
aftm de eonvencerem-se de que n*) se Ihes quer
impingir
Glto por lebrc
Os bilhetes. adiani-se na casa n. 20 ao largo do
l'araizo o no (heatro.
i:\traordinaria eoMBiodidade.
As pessoas que morarem no Recife e nos ou-
tros arrabaldes at Apipucos nn caso dequereretn
assistir ao baile terao depois do mesmo passagem
gratis-, em trem especial, para os mencionados
iHgares.
A socidade Gymnasio Campestre nao se tendo
paupadoea despezas, espera merecer do Ilustra-
do publi codesta capital a necessaria coadjuvacao
por isso
Mo^os, velhos, bellas, feias,
Mancos, torios, aleijados...
Devem todos no Campestre
Ver s bailes mascari.ds !
1/
Biscos Martimos.
Fjeerd Dykstra, capitao do patacho
hoHandef; St Fetersburg, precisa tomar a
risco martimo sobre o casco, apparelhos,
victuaHas, carregameoto de carvao e rete
do dito navio para pagamento de despezas
encoroidns pela sua arribada neste "port,
a qnantir de seis a 1:000^000 para poder
continuar a sua viagem para Ruenos-Ayres.
As papostas devoni sur entregues em
cailas lechadas at o dia 10 de fevereiro
as 2hons no consulado dos paizes baixos:
na ra da cruz n. 9.
PROGRAMARA
DO
EF1CIO D4 JOVKX PEn.TAMB
ABiLIM Pffifli
A BKXEFICIO DA JOVR.N PEnXAMB(!CA>"A
^^^
il
leiii
'ENGLISH BANK
Of Rio de Jaiaeiro Ltiaued
Desconta lettras da praca taxa a coii-
vencienar.
Recebe dinheir em cont corrente a
pra#>fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
pi iuoipae* da Enrojia, tem agencias na lii-
fii.t, Baeaos-Ayres, Jootevidio, New-Vork
e New-Orleans, e imitte cartas s crebiln,
para os mesmos lugares.
Lar^o do Polouriidia a. 7
zo nrantetpat do termo de
Orlada.
MokUa, 16 do curxeato se vender.cm. pi-aca pu-
blicajdeste juizo por esacucao da fezenda naci
-ii.'il cpiitna o invento de N'ossa Semmra do (^rono
destai cidaife, Auu- casas torreas de artfra e cal a
'sabee : una sila a ra de S. Rento, com ddus quar-
rtos. dua sala e quintal em aberto, avahada em
i004f00-e oulra >it *ift de Malbas Frreira,
tambiiu com d ms-quastoH, duas salas e qaintaj en
atiera, avhala em 200*000 : ambas rtesla r-
dade
ntida 1 do .'vareim de' 1860.
O escrivo iatorio.do cvtlr
Jos Potirurpn de ft-fitns Jnior.
Caixa Filial co Banco do Brasil
A caixa lial do banco- do Brasil ein
r^rnamboeo em UquKlacao paga o30-di\i-
detado das ac?oes do Banco do Brasil ins-
criptas nesta caixa; araaode 9^000por
accie.
Reflife, de Janeiro de I&8.
CORREIO ERAL
J-Reiaao da valor ttanetz Navarre, para os**ihoiies aaaixo
declarados:
Afrtooio Carlos Pereira Bungas P. de Lean, An>
toni.^ Duarte -Carneiro Viatina, AHuoda PeTra
Carnairo; Candido A. Matta Albuquerque, Caraei-
ro .v .Vagueilja, Emilio Jeronytno Frreira, Dr.
Franeisco Vtente dos Santas" Jnior, Fete
Ribeir.1 Pinto GiM*"aes (2), Heteodora Caudlila
Ferrara Rabello, tenente-earonal Ileineierio Jos i
VellofO da*Jilveira, Joao Antonio Goncalves (ai-
uiafes, D. Joseptra Honorata do Espirito Sanloi
Joaquim Pinto da Lapa, Dr. Joaquim de Oliveira &
Souza, padre Manect da Vera Crua, padre Pedro
da Silva Araujo, Jos Podra te Casare-.
THEATRO
DE
S. ISABEL.
GRANDES
Bailes de mascaras
Terca^feira'9
DK
11:\ i ni uto ni: ishu.
O theatrn acha-se decentemente prepanido e or-
nado, para receber os amadores deste diverti-
mento.
A banda de msica do 3 batalhao da guarda
nacional deste municipio dirigida pelo san hbil
mostr o Sr. Antonio Francisco da* Chacas, exe-
eutar novas e brilhantes quadrilhas, polkas, schs-
les etc.,. etc.
i)s liajles comecaro as 8 hosas e If n termi-
narao as % horas da madrugada oom o grande
GALOPE INFERNAL.
PREGOS.
Camarotes dea." ordem com i entradas.. OJOOO
Mbm de :i.* c dem de i.* ordom com ."1 entradas....... (1*000
Dntrada............................ 4000
Senboras mascaradas(trats.
Os bilhetes vondem-se uo lujrar d eostume.
N. R. O regalam-mto da polica ser- observado
eai todos os bailes.
A empreza previne ao Ilustrado puMIoa-qiie a
abi-rtura da i-stac.ui dramtica ter lugar a 17 de
fi'VireiM com osberbo drama em 3 acto
Em 13 de fevereiro de l h
l'RIMKIRA PARTK
1. Onvertura da opera Simiramis, do maosln
Rossini. i
2.J Dneto da opera PolMo, pelos Srs. Tambu-
rini e Coy.
i. Romance para piano da opera Ernaui, pela
beneficiada.
4. Gaiico del Porta da opera Marta, pelo Sr.
Tourneriel
5. Terceto da opera I hmbaiiti, pelos Srs.
Tainlmrini. Cov e Scidari.
SEGUNDA PARTE
1. Onvertura da opera Barmiro 4e Sevilha, do
maestro Rissini.
i." Tereeiro acto da opera Mttria de Rokan, pe-
los Srs. Tamburini. Cov o Tourneri -.
TERCR1RA PARTE
l.o Phantasia para, llanta, pelo Sr Candido J-
nior.
2. Cavatina da opera Krnani, pelo Sr. Seolan.
V." Duelo da opera Bailo in muchera, pelos
Srs. Tamburini e Gov,
4." Carnaval de Veneza, pela beneficiada.
S.' Terceto da opera Ualiatu in Argel, Papa-
taci, pelos Srs. Coy, Toumerie e Scolari.
(I eoncerto ser dirigido pelo eximio -maestro
I- Smoltt.
Principiar s 8 horas.
A beneficiada ir agradecer n'um dos iniena-
los a todas as pessoas que se dignarm aceitar c-
maro tea.
M. B: A beneficiada agradece do intimo do cn-
racao a todos os artistas que to $enorosauenle
se prestam a coadjnva-la neste seu primeiro pas-
so da vida artstica e especialmnnte aos Srs Tam-
burini, Coy, Tonrnerie, Scolari. ('.ardido Jnior e
Mr. Smoltz e ao digno euiprezario Sr. Coimbra pe-
la graciosidade de coder-lhe o tbeatro.
Depois do espectculo haver uml trem especial
ra commoflidades das lmias une moraram
A\||SW DIVEBS08.
A taberna da roa da Praia n. 81 di extincu
flama de Frreira -* -Primoy Ibi tend la nesta data
ao.SrH Manoel Jeaii credor de dita flrm, aprsente suas coatas le-
gaesnp praso de tres dias jara, seren Daifas na.
para, serem pagas
ileDeast con
raaawem em
mn, as C horaa
tereja, am da se trata d.-
irmau'l.i-l-
Ki.da iriutuiii-ulft
igrej_a da Madr*
irmaos para se
1 4 corronta
torio da iiii'Mna
ios da mesm
Attenco
Para Lisboa.
fensistario la tenanda*' da Senhora Sant'An-
na ii.-i igreja da aaVlre de l>aeaam 8 de fevereim
de rsii'.i. -O escrivo.
Manoel de Azevedo Poutes,
Cozinheiro e copeiro
Na ra da Unio n. 60 precisa-se de iwn cozi-
nheiro e copero para urna pequea familia.
Ao publico
Declaro que tendo ma! informado, feito publicar
nm annuncio no iar-> de Peraaniburo a 1- do
correnle mez, no qual eu imprasava alguem que.
soppunha procurar injoriar-me, venbo pelo pre-
sente dar plena satisfaco a essa pessoa a quem
eu allndu. visto que ostou Ituje certo de que \m<
procurou o(Tender-mc.
__________________________^^^- ,
Atita.
Precisa-se de unu|. ama para coziulur em cisa
de lioineni solteini'que tem pouca familia : r.a
na do CiaapP, casa u. 12.
Para a cidade da Victoria
precisa-*e de um bom amassador': a tratar a
largo do I'araizo n. 14:
Segu ci-m muita bretidade a barra portngneza
(Imtidiw. tem grande parte da sua carga promp-
ta ; para ol|Ueainda Ihe falta e passageiros, tra-1 ]|Hlo7 temi resolvido nao
ta-se com Oliveira Ribos A c., largo'do Corpo San-
to n. 19,ou com o capitao na praca do commercio.
Para Lisboa
Vai sahi.-com muita presteza obrigne portuguez
Constante II por ter grande parte ff sen carrega-
mento prnmplo : para1 o restante e passageiros,
trata-se com Oliveira, Fhos & C, largo do Corpo
Santo n, li), ou com o capitao na praca do com-
mercio.
Para Lisboa
O brigne portuguez haia /, capitao Vieira, vai
sahir com muita brevidade, por ter a maior parte
da sua carga prompta; para a qne anda 'he falta
e passageii'os, trata-se com Oliveira Filhos A C,
largo do Corpo-Santo n. 19, on com o referido ca-
pitao, na praca do Commercio.
Para o Porto
seguir com a maior brevidade possivel a moi ve-
leira galera portogoeaa Vora Fuma II, por ja toi
a maior parte da carga engajada : para o resto e
passageiros, aos quaes offerece excellentes coin-
modos: trata-se com Cunha Irmaos t C, ra da
Madre do leos n. :t4.
Luiz Jos Pereira da Costa e Antonio Jn.-iqnm
de Mello, negodantes estabeteridos na cidade da
S. Miguel dos Campos, sob a lirma social Cus;. &
contmuar mais rom
dita sociedade, e saldar todos os seus dbitos da
praca de Pernambueo, pedem encarecidamente ao*
seus credores dessa prafa, me venham ou man-
dern pessoas competentemente aulorisdas para o*
receberem. Tendo ja escripto a algn* de seu*
credores, renovam esse chamado pela imprensa,
contando me o faro quanto antes. Cidade de S
Miguel 3. de fevereiro de 1869.
Costa A Mello.
Quem necessitar de alugar urna ama nu
bastante leile, dirija-sea rna da Gadoia n. 7, loja

para commodidades
fora da capital.
das familias que morarem
AVISOS MARTIMOS
M0
AIHfiE
ow
O assasshxo por amor
no qual farao a sua estna a Sr. D. Julia Agenc-
ie e o Sr. Primo da Coijta, promptijflcando-'e' j o
grande dranja
0
para e.-Ura do iirioieiro actor o,Sr. Martiuho Gor-
ra Vasqqes, do Sr. Eduardo Alvar-es da Silva,
Primo da Costa, Julia Azevedo I). Apoloma.
A einprez annuneia anda ao Uastrado-pubUno
que clutgando-nos a grata noticia i lim d>guer-
ra, suspender qyalquer trab;dbo para dar lagar
ao espectculo em festejo a tan D-liz aera, sondo
o producto- desse eapectaeuJo appUrade as vwvas
dos voluntarios peinambncanos.
UDMPAlvIIIA- PERNAMBUCANA
DK
IVavegaeSo costelra par vapor.
Fernando.
0 vapor Giqui, com andante Aze-
vedo, seguir para o porto acuna no
da 10 do corrente ao meio dia. Ue-
cebo carga at as 3 horas du tarde du dia 9, en-
coiiiiiieuda*, passageiros e dinheiro fete at as
10 horas do diada saluda no escripto rio do Forte
do Mattos n. i.
GOMPANUIA PEBNAMBICANA
DR
.\avesacao ca>steii*a por vapor
l'arahyba, Natal. Mawo. Mossor, Ara.
eaty, Gear, Acarac e Granja.
O vapor Ptrapama, commandante
Torres, seguir para os portos cima
no dia IB da corrente as 5 horas da
tarde. Recebe carga, at o dia 13 as 3 horas da
tarde, encommendas, passageiros i dlnheino a
(rete at as 2 horas da tarde do dia- da sabida do
eseriptorio do Forte do Main n: 12.
CGMPANUIA PBBNAMBUCANA DE NAVE-
GA?O G0STB1RA- POR VAPOR.
Pprto de GallinUas, Rio Ft-rmosa e
Tamarulare.
O vapor Mamaiigtuipe, con-
raaadaale Mello, seguir para os
porjo cima no da 10 do cr-
renle a meia, noite. Recebe car-
ga, oucnmiuendas, passageiros e
a freie : no eseriptorio do-Voite do Mal*
tos o. i*.
r
D. Ilernicne:iliia Candida da Fonsejca Soares, I).
Carlota Marcelina Soares Piuheiro (ausente), 0:
Maria Emilia Soares Vianna, 1). Isabel Mara ila.
Roaasca Stuies, Joaquim Jos da Cosa l'iulieint
(ausente), o Antevio Duarte Caiueiro Vianua, viu-
va. lilhas o genrns do Uado Manoel Costodio Pei-
I xoio Soares. ciudialiih-nte agradei-eui a todas aa
pessoas que uo dia 5 do correte lixerain o caii-
Para o porto cima segu com brevidadc o pa-1 dl)S0 it,sct[UIII fe;uui,ipanliai ao ceoiMrw publica
o cadver do dito seu marido, pai e sogro; e de
novo Ihes rigam de assistir aos suflragios que por
sua alma mandaiu celebrar quiola-feira II do
corrente, na igreja do Corpo-Santo, leudo lugaf
pelas 8 1/ hoias da manha t/sta de rquiem e
laeinentn soleuuie, por cqjo compaiecinicnloa es-
tes actos de regio e candado VW na vez pu-
i M.mm.L a iilionu'a sou* seiiUmentos e gratidao.
Segu cooaarevidade o pallwdiMi! Aurelia, ro-
cebe carga niida. e trata-se com o consignatario
Joao Francisfo da Silva Novaes, ra do Vigario
n. 11.
Rio de Janeiro
acho norte-allemao Amonitas, por ter parte do
seu earreganiento engajado : para o resto que,
Ihe falta trata-se com Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo A C, ra da Cruz n. 57, 1* andar.
COMPANHIA PERNAMBUCANA
DR
XavegaeSo eosteira por vapor.
Mamanguape.
O vapor Coruripe, commandante Peana, segui-
r para o porto cima no dia 12 do corrente as 6
horas da tarde. Recebe carga at o dia H as 8
horas da larde, encommendas, passageiros o di-
nheiro a fete al as 3 horas da tarde do dia da
sabida no -isoriptorio do Forte do Matos n. 1?.
^racaty,
Segnir com a possivel brevidde o palhabote
Soliralenst: a tratar com S Le tao Irmaos. ra
da Madre de Dos n. 1.
LEILOES.

De dividas ua Importancia de
S:4:i.*ICO.
Quarta-foica 10 de fevereiro as 10 Iwras.
O agente Pinto levar novamente a lelo aic-
qverimento do administrador da ma>sa fallida de
Manoel do Amparo Caj e por mandado do lllin.
Sr. Dr. juiz especial du commercio, xs dividas
pertcnccnbti a, dila massa em letras e cuntas de
livros: o leilao serelTectuado no da e hora ci-
ma mencionados no oscriptorio do referido agente
a ra da Cruz n. 38.
LEILAO
De una mobilia de Jacaranda (gosto antigo), um
guarda ronpa de amarcllo, um dito menor un
piaa moderno de Jacaranda, um toalhete de mog-
no, um aparador com L-unpo de podra, dous jar-
ros.de alabastro-com flores de marisco, una ban-
ca de p do cama, um guarda vasos, uiua cama
franeeza de amare I lo. \ i piad ros com linas estam-
pas, diversos ditos a oleo, urna commoda de amar
relio. Wciuk-iras de amare!lo eom pouco uso pro-
prias para, sala de. janUr, i marquezas usadas, 2
toradoraa, *l apparelho do lom;a para jantar, 3
liandeijas quasi novas, 1 estojo do viagem com
seus pertencos, 1 eaixiuha para voltarete, 3 fruc-
teiras de vilro, V pratns-do dito de cntvs, diver-
sos pares de garrafas de crystal, 23 copos dito
para champague, 2 pares de compoteiras* 1 can-
delabro de vdro com oluzes, 4 serpentinas, niar-
qnezdosfl inuitos outros ohjectos que estarao pa-
tente e bem aisiin una porc/w de cintos para se-
nhoras dos, mais modornos, proprio para loja de
miudezas q je se vender sem Umitas.
(juinia-leira 11 do corrente.
Pelo agente Martms uo aniuwem da ra do Im-
perador n. 16, as 11 horas do dia.
ALFASDESA.
Rendnr'nto do da a C
Idem do dia 8 .;..,.
S38:0f53j361
2fll:(Hi#515
MOVIMENTO DA ALFANDEGA.
Volumen entrados com fazendas
CMsafaif de Porliigal
THEATRO
Gymnasio campestre
. ASSOCIAC-O ARTICTICA
Os iihores credares de.espow da llaado sub. t vJltArfjyJS jjlf Vlt/Al/JU *
dito portuguez Antonio /os Lisboa de Oliveira, Jt3t noiica de J, f* e f> de fe*
vereliro alo t Ntef
BIPLENIMDOg
Bailes ]mascarados!
..A'njic|o.doaanJe.ga uttn as jpriacipaf
cidades da Europa
queiram comparecer neste consulado dentro da
praso de 15 dias, para recabar o que Hie* tocau
eui rateio, nos beos arrecadados e liquidados por
este consulado pertenecntes aquelle finado,
Consulado de Portugal em Pernambueo aos .'i
defeverefro de 1869,O chanceller,
Antunes Guimaraes.
COHPAW IIRASILEIRA
o
Paquetes a vapor.
Dos portos do no "te esperado
at dia 9 do>r*nvnto o vapor
Taenntw, commandante J. Mi
Frreira Franco, o qual dapois
da demora do-coanana- seguir
pana.
Desde j recebem-se |inmi|(liai > oagaja-sa a
conga nmu vapor aader ooadiur. a auat deveri
-ser entaareada no dia de suajoaegada. Encaaaaa
das e dinheiro a frete al o da da sua saluda as- 2
horas.
Nao se receban eamo enconaseaOis sena* >
jecto4e poqtiea,valor, e que nao exaudan a dos
da
i
de una taberna cita a ruft
Irmperatriv: n. 6k
Quitita-feira H do corrente
Joao Dotel.' Jnior, legalmente aulorisado por
seas credoTo e-parai tratar de sua sada, far lei-
lao par inaaiaanoao doagaate Pestaa, da arran-
can, gaz, gneros e mais ulencilios existentes na
taberna rita na ra dai Imperatrie n. 4a\ e ser
vendida em un ou maia lotes a ventada dos lici-
arrobas de peso ou. 8 aahnos cuteras da medicao. I tanJes, o bal saca aena-ee em mo do agente pata
ludo que passar deatos laite* dfvar.i ser bar-1 ser examinado, e o leilao ter lagar na mesma ta-
cado como carga boma, s 11 horas da raanha do (fia aciuta dito.
U
De 11 calvas com arralas de
a/cllc doce veAaado.
Quinta-feirafl (fc) cimente as 10 horas
em"pnnR.
agente. Pestaa farJeilb por eonta e risco
de qlwm prasneer do> lW'omx* eom ganolHs
de azeite ilo-crenaado o serao vendidas em. um
ou mais lotes no dia c hora cima no Annes de-
fronte da allandega. _______ ,,
fc'fa, um lirma de tal quilate,, que o neau-
ciantes de carne secca devem-se eavergonhar V
ter um tal collega.
Elle, lauto tem de estupido como de covarde
Elle, tanto tem do imiuoral como de prfido r
cynico.
EUe laxaos seus actos com til cuiisuvi que
at neaugua descrever o que esse ente ridiculuv
sem carai-ter, sem digoidade, sem moral e sem
seoineotos, que s digno de cmplelo despre .
quec oque Ihe vai succedendo ; pois que.ii tein
scuiiiiienios i: vai conbecendo esse ramigerado
hroe, vai o Iraland com o desprezo de que r
digno.
Elle, ......cuitado, na digo mais nada dra*c
miseravel, por me constar que com os reroamas
ouc o persegiiem osti maio luntico, pelo que se
de ve le delle compaixio, e para nao c anegar
cora a rosponsahilidade de qualquer (La me viicm
dar paite de que se enforcou ou que, est doudo
o enlardadt ua camisola que o apena espiando os
seus altos feitos, o dou ao desprAo. Por do-pa-
dilla, porm, Ihe recoHiiiieudo por caridade. qui:
sem demora mande rapar a cabera c qilique *eiv.
duzias e meia do bichas, nos lugares mais pro-
n ios, e meia diuia de custicos, e se (or de mais
pode se. quizer rep itir com osseusalcaiotes, qun
alguus latnbam proeisaub Por este meio ai.-nla
peder prolongar por algum lempo o descosto qui
esse lata I successo, por falta ile chefi-, .leve tra-
zer a essa meiaduzia 'le aicaiotes qn- o acomia
nlaiu sendo o principaes um dos so;ios da li;
maRuques, Trieques, Ijjapio, Ladiao i C., c,
outro mu celebre phaatico cavalheiro de indus-
iria. Gomo do Amor, queso vive na peliniragcin.
esperando necasiio de ver se pode engaar ai
guem joi'a Ihe pregar o calote, que para o que
vive.
Elle., engatilhado com seus adonis, trauloiinadc-
em damas, aceitem niuitas e saudosa (elicitacoes.
K' ee~Q caiaugue.jo. ____^____
^^PodTolIe^rr^'erew^lc^Vraujo Hllrii <.
sua OHilber Auna l jndida de AiTiaU Cainau.
Ilellro e seus lilhos Joo .Uilonio de So uta Bo|-
tro de Araujo Pacolla sua mulhei Lauriana d;
Anuda Cmara Ikltro o seus. lilhos Laureuliuo
Gomes da-Cunha Pereira. Bellaao e sua mulhci
Maria Bezerra do Valle Ueltro a seus filhos, Joa-
quim Manuel da Cunha Pereira Bellraw e sua mu-
Iher Maria Anglica Cavaxanti Cunha lleltrau n
seu ill-io Euzulii-i da Caula Bellro e outioa fi-
laos., .urailovem ugadalineute a todas as pessoas
que se dignar-am assi-tir ao enterro e aos actas
fun-jhres du stimo dia, que maudaram celebrar
na capella do engenbo Beuto Velho, pelo repouso
eterno do seu proiado pai, sogro e v Pedro.Be-
zerra de Araujo Pereira, o assegunuo-luas seu
eterno reconhocimento
Na ra da Praia n. ti nracisa-ie. d urna
,tlll PM-J e.i-.-i ,li- llOIQ.IIl '-lt"ir<-____________________
Irmandade de N. S. da
Soledade.
Ifon se tendo eff.srtuado a elei^n da nova me
rogadora-'no dia 7 do corrente, visto que oornaadn-
o escrutinio por tnus vezes para o carga de juiz.
houve empate, deixsud* assim qualqui-r dalles d.
obter maioria absoluta, roodicao xpressa no ar'.
39 do campromisso, resolveu o lilm. Sr. Dr. juiz do
rapellas, presidente do acto, adia-la paia domngf
t V do corrente, por cu jo-motivo convido atada to-
Kis os irmaos eomparnoereni no aaaaatoaio da
mesma igreja, no referido dia.. pelas W hnra n---
manha, para da novo proceder-se qnoll%
,eiecaa>.
Consistorio 4i irmanado de N'ossa Sonhuia- da
Soledade, 8 de fevereiro dtt I8G9.
O. escrio,.
Flotee de Moro* *.*.
O abaixo aasigoado declara ao respeitav t
corpo do commercio, que coraprou a taliernai fu
amadaPate n. 84, ao te. Domiagas Manaisro
Alvos Frreira, liwo e doaanbanaaada; aa algnam,
pois, se julgaroooMlraatoa.aa, ravteaaeuofrat>
de tres <|a<.
Recre8 do'atontei*a*4Mfc .
Maann Jote de Mottao.
OlTciroce-se urna ama para todo.o cric",
'menos de ra, em casa.dejtomem soltalro : a tra-
tar na ruado Pocinho n. n. ________
Coaia-s umaburra^ cofre) ; na ra
Crespo n- 16, primeiro andar.
>>
..

x
y


jBwio de Pernaipbuoo 'Reri}fi*fira 9 de everko de 1869.
Situado em un dos ttewros ma6 eentraes de Paris, sendo ms immediagties dos
pf atipaos theatros e outros*Niitd*s d*vertim*ntos, e assjra das esta ;oes dos caminhos de
farro para todos os pontos da Europa, acabado de ser inteirammte renovado, nfio se
lendo pompado o seu novo proprietario a desbezas para sen competo ernbellesamanto e
aceio, torna-se portanto ventajosamente recommendavel aos sjnhores brasileiros c'por-
tuguezes, onde encontrar3o sempre aquella convivencia dcseja ftr ser constantemente firoquenlado por seos compatriotas. O tr.itamento superior a
todo o elogio, mesa redonda, ou a carta, ou serrida nos apozentos; habitacoes conve-
nientemente despostas para familias, e quartos para orna so pessoa, o servido e feito
com a peecisa regularidade i os procos murto rasoaveis eao alcance tambem d'aquellas
pessoas que se qneiram limitar.
Gabinete de leitura con os priocipaes jornaes dos dous paizes, sa!3o de recepto e
de msica, etc. etc. Todas estas vantagens podem ser appfieadas igualmente aos senho-
res pnssageires das repblicas do Prata, porque almda seraelhanca da lingua.ali en-
contrarlo muitos senhores hespanhoes, por quem tambem esta casa bastante fre-
cuentada.
XAROPE DE QUINA FERRUGINOSO
DE GRIMAULT E COMP.
Fharmaeeatieo. de 0. A- I. o priooipe Mapolea, em Varia.
A associafo do ferro e da quina resolver un eos mais importantes problemas da pharmaria,
e faz cpm que se congratulam os mdicos dos reluvanles servidos que lhcs presta esla pre-
para vJo. 'Y" ~_a
Com effeilo, ningnem ignora quf a quina, en maleira medical, o miibor tnico que se
possa empregar, sendo, sobretudo, unido ao Puosphalo de forro, a mnts estimada das pre-
p:tra<;5es ferruginosas, pois que entram na siaxomposicao o ferro, elemento do sangue, e o
pbosphato, principio dos ossos.
I'or isso, julgmos que, )xira os srs medios, sero nteressanies as observacoes feitas pelos
seas collcgas, os mais distinetos de Paps :
Este Xaropc produz os mais fclizes resaltados nos casos de dyspepsia, chlorosis,
a amenorrhea, hemorrbagias, leucorrheas, febres lyphoidas, diabetes, e quando precisa
resubelecer as torcas dos doentes e restituir ao corpo as forvas alteradas ou perdidas.
ARNAL, medico de S.'M. o Imperador.
t ama (tas raras combinaeSes que, ao me < quanto a raim, eu a considero como a mais (fiicaz preparaeao ferruginosa, cujo uso dos
i mais agra.-iaveis para os doentes. *
CAZENAVE, medico io hospital Saint-Louis, em Paris.
< Com esla preparacSo d'ama fdrina agradavel, e fcil de diferir, administra-se aos
doentes dois medicamcuios importantes.
CHARUIER, chefe de clnica da Faculdade de Paris.
Eu emprego com o maior xito o Xarope de Quina ferruginoso, e o considero como
< urna das mais felizes innovaedes, na mateira medical.
CHASSAIG.NAC, cirurqiao etn eliefe do hospital Lariboisiire.
Este medicamento, sempre bem aceito pelos doentes, deo-me constantemente os mais
vauujosos resultados. >
11ERVEZ DE CHEGOI.N, membro da Academia de medicina.
de qualquer sabor e
Precisa-se
quena. fau.iia :
JML
urna 'atni h>n) wi w j.,
Ama
Precisa-se de urna anta ue
ra da Cadeiado Re-ifa n.'*l
Off-Mr
MA GRANDE DESCOBMTA
saiba cozhtfar: na
-._L,I
Precisa-se fallar com o Sr Francisco (fc>
mes do Aguiar, portugunz, jia ra dos Pescadores
n. U.___________________________________^_
Precisa-se de urna aun para o servico. in-
terno e externo de urna casa de duas pessos : a
tratar na ra Formoa n, %.
Precisa-se d wx caixciro para padana, que
d conhecimento de sM eMdjieta, e que desempe-
nhe sua obrigacao, se dar born ordenado : o *ua
Direita dus Afogads n. 68 A.
{S de fevereiro
furtaram do 3" andar do sobrado jifru* do
Queimado, um rologio de prata dhnfMa cora ua'-
4eia deouro o eacoieta, temi e.ta de um-lado as
aiciaes J. V. R B., d'ourar-*M ; roga-se
quem deiaes objeeios liver nieta, a informar pa-
toja d.aguia branca, gue tanto se gratilicar cuino
aprarfeer a queoi se prestar a avisar.
I
THIl'MPHO MEWCA DA S( )E>' '
-Crf^k
t-Hi

CVEO .
deFIGADOdBACALHAU
DESINFECTADO
MEDALHA
DE
HONRA
DE BACALHAU
, JNFECTADO FERRUGINEO
Aj propiedades medicaet de oleo de figado de bacalao falto uaaBiov.
Mata recoahecidts. Mas seo chairo e tan sabor to desagridaveis tornlo o
aso d'elle militas veces impeisirel, mesmo ao estomago o* mais robustos
aot Bais condescentei. .
Per isso a descoberta do Snr. Cbevrhr quelheperaaetCo ie desinfectar
inteiramente o oleo de figado de bacalhao sem Iterar saas topriadidea ten
ajdo um dos mais felizes problecus resolvidoa pela therapeutica moderna.
9 oleo de fo a> fcac lhao dedafacteato le Ofcewta, con wb
eheiro agradavel e um sabor atiucarado, i o utico aue ato tem asm foitn
nem cheiro de peixe.
Objeeto de nuneratoa relatotiM Mentifieoa elle pon -em Franca de urna
figado de bacalhao ordinsrio. Toado as mesmas propriedades do oleo de
figado ae bacalhau ordinario, naa ae d'alle as mesmofl caaos isto 6. as:
alalfa oaarafa laaaa. rtareu di uaiae,
hituaao, BafalCameata) por exeoMW ate
trbala* id e prifre,
Mleattaa loa broaehloa receai-
tru ou carunlraa,
tomc pertlaMaaeo, i
aaalrllea, (alrK|la,
Varea de cata
OoUod Ufado ie btmiUu desinfectado ferruginoso i$\
ChnrUr constitue o melhor meio de admintotxar o ferro. 6,
ioduro de ierro reunido como oleo de figado de bacalhau, au-
menta, a aeco to Eficaz d'eete ultimo, ae dissolve "> kcd-
mente nos liquidos das vias digestivas, se assimila mutto mais
bem do que quando tomado sob a forma de pilulas xaro-
,pes, etc., enflm perde suas propriedades irritantes e nao pr>-
vooa a wftitp As pessoas as mais deKcadas que nao podm supopri^r aa.
preparacoes ferruginosas ordinarias, as quaes, principalmente,
nos paizes quentes, tem muilaa vezes grandes inconvenientes,
podero com anova descobeita do Su. Ghkvibr, usar do ferro,
um dos mais poderosos agentes therapeuticos, tomando-o
unido ao oleo de figado de baoalhau.
X> oleo de gado de bacalhau desinfectado ferruginoso do
Elle convern a todis as compLuftes e a todas as idados, e tomada sacQ-
mente pelas pessoas as mais dlicadas. EUe um poderoso iiocorro para a VR*- M-emprega em todos OS casos que O ferro acott-
alimentatao das enancas Iracas doentes. I seBiado; julgmos iutil de OS enumerar.
I_m folleto arrompanha OMatM vflro> e condena mu olmervaror metilcate*.
Deposito em l>Qris, na pharmacia de Cherrier, e em todas as boas pharmacias de Franca e do estrangeiro.
ha mera*
TMMr'h.wr,
afalr.ila. oelle
< IKuK-aa lymphallra,
AaMMala.aehllldaae, fraaaiwa,
< A limpidez d'esla preparacSo, o seu gosto agradavel, isento
t ferro, fazem d'ella um medicamento Uo effica como agradavel.
MONOD, adduio Faculdade demedian*.
Deposito em Pernambuco, em.casa de Manror e O'.

FHOSPHATOdeFERRO
[DE LERAS DOTOR EM SCENCIAS.^
a
Debaixo da forma d'uai liquido sem sal>Or.
anlogo a urna agua minera), este medica-
mento rune os elementos que constkuem
os ossos e o sangue. E' o mais racional dos
ferruginosos; por esta razSo o adopta ro
os mais eminentes mdicos de mundo in-
teiro. Convem muito s meninas de temperamento delicado, cujo desenvolvimenle tardio,
s senhoras que padecem d'estas dores d'estomago intoleraveis, causadas pela chlorose,
anemia, menstruaco ou leucorrhea, s crian?js d'uma compleicAo pallida c delicada, e a
todas as pessoas que tem o sangue empobrecido pelas doencas. Effieacia, rapidez d'accao,
cura perfeita, sem constipacSo de ventre nem accio sobre os dantos, laes sfto as razfies que
isiperfto para que os senhores mdicos o prescrevio aos seus doentes.
Deposito em Pernambuco, em casa de Maurer e O*.

INJEGGAO VEGETAL
com MATICO
de GRIMAULT e C* pharImaceticos em PARS
-O successo d'esla injecciO, preparada com as l'olbas do Halleo do Per, foi to rpido, que
ella se tem tornada popular em todos os paizes do mundo, para a cura da gonorrha e das purga-
c5es de toda a natureza.. E' o nico producto oeste genero cuja entrada na Russia tenha sido
auiorizada pelo consellio medico de Sfio Petersburgo.
Deposito em Pernambuco, em casa dem a o*.
Em tompos miMlernos nenrutm ffcscrtf-
meuto oporrn maior revoln?5 no modo de
curar anteriormente em roga do que o
EEITOPL DE AttCflETn
TANTO NO TIUTAMENTO BA
TSSK, GROPO,
ASTHMA, THI3ICA,
ROUQl'IDO, nrafafAUENTOS.
BRONCHITKS",
TOS8E CONYCTI.SA,
DORES DE PEITO,
EXPECtURACO OK SANfiCE.
Como em I oda a grande serie de enfermi-
dades da <;aioanta, do pwto e dos orgaos
da iiKsi'iKAcu. que tanto atormentam e fa-
aemstilrera humanidarie. A maneira an-
tiga de curar consista geralmente na appli-
cacode vesicatorios, sangriassaijaf ou p-
plicar exteriormente ungentos fortissimos
compostos de substancias vesicantes, alm,
de producir empolhas; cujos differentesmo-
dos de cwar, tSb faziam seno enfraque-
cere diminuir as forras do pobre doenie,
contri lu indo por esta: forma d'uma maneira
mais fcil e certa para a enfermidade o ili-s-
tiiiCSo inevilavel de stra vk'tima Q\mn dif-
ferente pois o effeito admiravel do
PEITOR.U. DE ANA.CA1IUITA I
EM VEZ DE IIUUTAIt, nlOUTIl-ICAll l". (UWZAB
!NA! DITOS SOKKHIME:\TOS AO DOENTE,
CALUA, MOBfflCA E SIAVI7.A ADOR.
ALLIVIA A IRRITACO
DESEIVOLVE O K.VTE.NDI.UE.NTO,
HJIITiEICA O CORPO
e faz com que o systema
Desaloje d'uma maneira prompta e rpida
at o ultimo vestigio da enfermidade. Os
mellrnvsvolos era medicina la Europa (os
Lentes dos Coegios de Medicina de Berlim)
testifican! serem exactas e verdadeiras estas
relaces analgicas, oualm disso^a^experi-
pncia de militare* de pessoas da America
Rnapanhola, as quaeR firnam curadas com
este maravillioso i-emedio, 3o mais que
sufficienles para sustentarem-a opiaio do
PE1T0HVL DE ANACAI'ITA!
Deve-se notar que este remedio se ada
iiilciramente izento de venenos, tanto mine-
raes, como vegetaes, em quanto que porm,
alguns d'estes ltimos, e particularmente
aquelles que sao dados snb a forma de Opio
e Acido Hydrocanico, formam a ha? da
fj maior parte dos Xaropcs, com os quaes tao
facilinenle se engaita a credulidade do pu-

IIIHRErilllllllim
.O 1Mnii op sao uia SHnqutviugj uta ojisodarj -sBOipam sopsp
-alaos soudpuud sep o eupapapi op Bimaprav p ojJBAOJdde b opiaaiam urat \\a omiouj
usa aod o 'aimn-io/iun bi|bj buu Baiinadjwaut ms 'siooV 'iuoajldris-B|nri saTa "JJ'J 9
moofnti3ia*iaOn on8uB< o Jtqo* o-a.\9p ojduira ob otuaui|8 'asaoBSqBU.ap BDtmns
VW JaJiJiwisKJod sa^ bstibo ranb opBAjd uiai 'subj ap nBossnoJX 8 sni^uag
a oyq ap urabajjaj a (nosuao 'sBnaxnj^ ap uouoBfl saaossejoad so[jd sajiaj aojaotopa)
sy ssueuipjo BsoudteAWj ssHj5e.ieda.id se matsjsaj sBiisaioijt sessa soma ssiinu a 'oujts
-siiuai ajdmas a mtmptftommi no BorreqdmXi 'sBonoJoiqo saQ5oanB ssp oiuaiuBjan o
ajduias
luuptx
p
opejjnej
aiinaxajiqj
SfissiIa^Kreia
svinir
"rf
Mnpnc tp
jJtAOJdf
buco. A Composicao de Anacahaita Peito-
ifdacha-se linda e curiosamente engarrafada
em frascos da medida de cerca de meio
quartillio cada um, e como a dos: que se to-
ma s d'uma colher pequea: basta ge-
ralmente a applicacao d'um ou dous frascos
kiara a effectunco de qualquer cura.
Acha-se a venda nos cstaliolecimentos de
Ai. (*:aors, J. da C. Bravo A C, P. Maurer
& C, -AI. A, Barl>osa. Bartholftmeu & C, e
iem todas as principaes boticas e lojas de
Bragas-
\

CAPSULAS EE&E^ES
'DEGRIMAULT ECfPrnAEUTiOSEM PARS
Estas capsulas, ctr. capa de gjUrtdn, conifcera o balsamo eW eopahiba assoelado ti cssenta de
Matico (arvorc do I'er), e conslitpem um remedio iufatMl contra gonorrha. Ellas obrio
sem cansar o rstomago c nao provocSo nmica os en jos eotneu qvm aeasietmo as capsulas
ordinarias, tendo a iiooieosa v^augem d uao commiiuMar oboiro as ourinas. E' por estes mo-
tivos que ellas sao superiores s capsulas Deposito em Per>*ambuca, in casa do
wmmmmmmmmmmmmsmm
c
Senso
commum.
Emquanto o mercado est innundado de
preparaQoes chamadas SALSAt'AnHii.itv,
t .jue, nao tendo em :-i as quididades que
evem sempre recomendar um rem
so apregoadas ora a*titulo de fraseos grcui-
des, ora pela virlude da antiguidade, e ora
por serem novas, nos apresmttm ao pu-
blico um remedio em frascos de tamanno-
fpgular, que tem seu favor smeate a
fjrtude de eurar toda a qtialidade de mo-
lestias que vem da impureza do sangue.
E este remedio chama-sesalsaparrrha

W. ATEB.
DOENCAS das CR1 ANCAS
XAROPE de RBANO 10 DADO
JE GRIMAULT E G- PHARV.ACEUTJCOS EW! PARS
Este medicamento goza em Paris e no mundo inteiro de urna fama justamente merecida, por
achar-se intimamente combinado nelle oiodo com o sueco das plantas antiscorbuticas, cuja effieacia
bem condecida e as quaes j naturalmente existe o iodo. E' com este motivo que elle suppre
com vantagem o Oleo de ligados de Bacalhao, que deve, secundo os homens scientificos, a sua
effieacia i presenca do iodo. I-.' preciosa no tratamento das crlancas para combater o lymphatismo,
as obstrucedes das glndulas do pescoc-9, e as diversas erupedes do rosto, to frequentes naa
criancasde poueaidade. Tnico o depurativo ao mesmo lempo, elle excita o appetite, facilita a
digesiio, 9 restitue aos tecidos a sua firmeza e vigor naturaes. E' cada dia receitado pelos medios
especialistas para combater as diversas affeecfles da pclle.
Deposi riliiliis assucarndas de Brslol.
NAO C0NTEM NEM CALOMELANOS NEM NENHTM
OLTRO MINHIAL.
a
A grande necessidade e falta de um ca-
thartico ou de urna medicina purgativa, ha
muito que tem sido sentida, .tanto pelo po-
vo, como mesmo por meio da faculdade
medica; c por isso, infinito o gosto e
,)ra/er (pie sentimos, em pdennos com
toda a confiancaeseguridade.recommendar
as ululas vegetis assucarada* V Brtrt,
como urna i'XceUeiitc niriliciiia purgativa, a
[ual encern em si todas as partes e mais
iogreentw eaMawaw, toinando-se em mn
perfeito, sepuro c agradavel catliaitico de
familia. Este remedio nao composto
dessas drogas ordinariamente usadas na
rumposirfto dessas pululas, que por alii se
vendein. mas sim, sao preparadas com as
mais linas e superiores qualidades de raizes
medicinaes, hervas e plantas, depois de se
haver chimicami'itte extraliido e separado,
os principios activos, ou aquellas partes
que content o vetdadeiro valor medicinal,
daquellas porgues fibrosas inertes e agres-
tes inteiramente destituidas da menor virtu-
de. Eirtre esses agentes activos ou ingre-
dientes especficos, podemos nomear a po-
dophgtiiti. a qual segundo a experiencia
tem demonstrado, possue um poder o mais
maravilloso p ssivcl sobre as regies do
fgadj issiin como sobre todas as secre-
cDes biliosas. Isto de combinaba.) com o
leptandrn. e mais alguns extractos vege-
taes e drogas altamente valiosas, consti-
tuem e forjnam unta pilula purgativa, lor-
nando-se por isso muitissimb superior,
(raalquer urna outra medicina da mesma
natureza, que jamis fora apresentado ao
publico, t pilulas vcgptaes assucarndas
de BrisM, achar-se-liao sempre um reme-
dio ptomptb, sgro e emihehtemente efli-
ia/. para a cura de molestias, taes como
sejm as seguintes.
ou indi-
,9 o jamn ap ssb3 uta oonqwvuji3 mo oiisodoy
jjadsa uiazBj as connu sopet[nsaj
snoq so siwnjip no sbSuoi sed'u3'jso|bauoo s 'sen
-sa[oui tB|od 'oi(|qEJi o|ad opioajqoduia pisa anSues
ofuo sBOsssd sb sepoi b bua.\uoo a 'ocisaS p B 3J3jo.\ej
'ainaddB o bik9 'uiytna sBSO|njojosa no saanBqd
-ms\ 'SBpmsd SB0UBU3 sb ossoaons moa opetjaoaj a a
'OBBtuisuam BBiui8Bj 8BSUBin8aJ 'settafns sozoa seiobi
ostsa SBJoquas sb sasnb sb 'Baqjjobni ujad no biiu
-at pd SBpBitasns siaABJajotut oSuioisa.p sajpp sb
jaoajsddEsap aiuauepidiM zbj 'soptpaad no sopBJai|E
sotdiouiiri snas so odjoa ob jtmusaj a SBomam sep
oiuautiA|OA09sap o jbiiiihbj (sgpi||i>d sbjoo s jbjo
tjed 'sijej op soiannsip sieni sooipam scqad opcidope
,g anoES op soiuoui|o sasdrauijd sop inn lons o o
*Bt3U3{j3oxa jod oaiuoi o a aub itmtnb b aunoj Otaaui
-Boipoui ajto l|9*apBj9E a piduii| Buupj en qos
aHMM
Dyspepsia,
gestao,
Aibtringencia, ou..
prisco do ventre
habita!,
Azi t do estomago e
fiattdenci.i.
Penla do apetite.
Estomago sujo,
Hydropesia dos mem-
' bros ou do corpo.
Affecces do figado,
Ictericia,
Hemorrodias,
Man balito, t irregu-
laridades do sexo
femenino,
Dores de cabera. -
OraiOdW lpnuio jYsap soannaDBinjBijjl
! SIHVd W3 y, 3? nnvw IHO
oHHaa^vMmOa
.-il
r^-;./r^^;
'6fefn;
Em todas as molestias que derivam a
sua origem da futa do abogue: a s 'niHi't de BtSsM esse melbor de todo.-_
os purilieadores deve ser tomado conjnn- *
tamente com as pilulas, pois (jue estas
duas medicinas*, tendo sido expressamen!.'
preparadas para obrarem de harmona urna
i'oin a otra, quando fielmente assimse faz.
nao nos resta a menor duvida em dr/er,
que no maior numero dos casos, podemos
alliancar nao sum grande alivio, como
tambem urna cura prompta e radical, isto
est bem visto, quando o dodnte nSo so
ache n'um estado muito alm dos recursos
humanos.
B5
El
RA
'
|B0
CABUG
esquina
, AO AMEL DE OURO
RIJA
EO
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,
larea dol0 v*1^ por Vr*t* ^ue nenliuma outra casa pode vender.
A vista da ^ualidade e do prepo das joias eada um pder-e-ha convencer da verdade.
Garntele ser tudo de le. Gompra-se ouro. prata e pedras finas por presos muito ele-
ados.
A laja esta aberta at s 9 horas da nonte.
Rosario.
CABUG
esquina
da ra larga do|
Rosario.


4
Diario de Peruartibuoo -TIVr *. Fcrireira Vle._
'hotographo da ensa imj >ea> g
premiado em diversas ex post-
eses.
Na sua photographia ra do Ca huga.
fl, entrada pelo paleo da matriz tir a refc"*-
tos por todos os systemas iphotogn; iphicas.
Em porcelana Em vid. x>
m talco Em paj >el
flfcCART ES DE VISTIW Alf fi A DI JZIA.
Os retratos carte-do-wiHe sio colladas
en cartao de luxo bristal ou po rocho?.,
dourados su lilhagraphados, quad ritongos
os vjnhetas para o.que existe urna varieda-
d|j de 12 modelos a escolha de quei nse re-
tratar. Para as outras especies de retratos
temos catxtnhas, passe-par-Zouts, qnadns
e molduras douradas e preta* casso lelas oaro e alfiletes simples e eom ped "as pre-
ciosas, havendo nos alnetes urna mimosa
variedade de feitios.
0 nosso estabelecimento photog rapbieo
est sempre em dia com osanelhor; uaeotos
e progressos que na America do Ni >rte, na
Europa ou no Rio de Janeiro se c< msegae
na arte photographica, e.para alean icarwos
tal fun nunca poupamos despezas n em sa-
crificios,, de sorte que es nossos nui serosas
freguezes podem ter a certeza de qu e seae-
prp encontraro em nosso estabele amento
tudo quanto a arte e a moda ollere cer de
bom no novo e velho mundo aos a mants
da photographia.
AIM'OttIMt
... hachare! J. Franhl;n da S. Tapera!
|-**-w^=Riia r~-4t>
1 attc'ar. fjM,
o de arlthiMetlca, algebra e
geoaawtrta.
Jucharel em direito Casemiro Borges Godinho
de A8is, eusina esta malarias no primeiro andar
daeasan. 17, sitanarua-Nova, das 7 i/2 as 8/2
horas da mafihfia aus senhores espadantes que de-
sejan fazer exame no e.-ejrio das artes, e das 7
1/2 as 9 da uoitcaos*5hores etnpregadosnoeom-
tnerci*.
Trocam-se
as notas do banco do Brasil e das caixas liaes,
eom-deseonto muito ratoarel : na praca da Inde-
peudsncia n. 22.
ATTENCO
Joaquim Jos Go:a-
calves Beltro
RA DO TRAPICHE N.:t7, i. AJs'DAR.
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
co do Minho, em Braga, .sobre os :>eguin-
tes logaros cm-Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guiaiafes.
Coimbra.
Chaves.
Visee.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vianaa do Caslello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova dcFamaeo.
Latuego.
Lagos.
CovHHa.
Vassal i Y.dpassos).
Mirandlia.
Bpja.
Barcellos.
i-Iscrava.
Precisa-se alagar urna cscrava para osarvico
interno de casa de pouca familia : na ra das
t'ruz n. fifi. I" anda*'.
Precisa-se alugar, para o servico ex-
terno de auna casa, urna preta e um pasto,
escravos, nao se exigindo bilidades, a tratar na ra do Crespo o, 8.
mm -mu
Na^rua estreita do dar n, 35, alugam-Mi.,'ricos vestuarios bordados a
ouro e laa, novos, de muito gosto, dminos de seda
e de Ka, dos de gosiue bordados de velludo, para
vender-sc, e az-se para>gualquer pessoa que quei-
ra mandar fazer. a misto e a carcter de qualquer
figulino, tem um grande sortimento de dminos c
vestuarios de principe, todo em muito bom estado
para alugar a i cada domin e vestuario, e para
vender^or muito barato proco, tem rosas para
enfeitar qualquer vestuario proprio para o car-
naval____________
GRAHDEHOTL
HE ORIENTE.
Inaugurou-se este commodo e elegante
estabelecimento dipnte os seus frequenta-
dores poero apreciar a especialidade na
confeccao dos gneros alimenticios.
As bebidas sao as meis primorosas e re-
oammeniiadas.
A decencia e bom servico primam n'esa
casa no bello gosto oriental.
Mandam-*e domicilie comedorias, tanto
avulsflf como por assiguatura mensa!. Os
precos saorHiodicos -e convencionaes.
Ha urna eepagosa e bonita sala para o
elegante jogo.de bilhar.
Ha tambem aposentos commmodos ebem
mobilhados para hospedagsm.
Ra larga do Rosario
n.44._____
Ama
Precisase de un ama para
prar. pre-ferindo-se-esciava
to n. ioja.
BHtHOLOMEU ft C.

cozinliar c com-
j.;i rea do Livramen-

B^ffijB
1
i tii.ii%ih:
Aos500 pares de brincos. 8
Che^ou e vende-sc.no Coraco ^
d'Ouro, ra do Cabug, brincos de I
mosmlias com urna franja penden- 15*
te a um rico desenlio e ouro de fig
le, pelo pequeo precede lfi?>000 B
cada par. 6 baraussimo.
No sitio n. 1 da Passagem, vende-se un
oserava de meia idade.
if ARA USO INTERNO
fRktk K )> A HADOS S I iP L E S
Xarope-ide jurubeba garrtfe. 1 Vinho e, jurubeba garrafa- l5f600
Pilulaside,jurubeba vidro. i,J600
Tintura Retracto W:*lracoolicodejttbtba. 12^500
tIeparados cowosros.
Vinho de juaieba ferruginoso garrafa. 2)5000
Xarope dejuibebaferruginosefarrafa. 44^00
Pilulas djurabeba ferruginosa vidro. 20000
Oleo Selirubeba vidros. 640
Pomada ?e jurubeba pote 640J
Emplasta de jurubeba fibra. 2^500
PARA USO EXTERNO
. u A iJURl BEBA.
Esta .planta enoje receijjiecida como o ruis poderoso tnico, ooiceumieacel-
learte de6ol)struente, e como tal-amlicada nos engorgitamentos do ligado o baco, -as
aepaUtos propriamente ditas.ion Jnda complicadas com anazarchas, as iriflammaooes
subsequentes ag febres intermilenies ou durezas, nos abeessos internos, nos tumores es-
pecialmente do ulero e abdomen,-nos tumores glandulosos, na anazarcha, as hodrope-
zias,ryspellas ; e associada as jjfeparacoes ferrugiaesas, ainda de grande vaniagem
as anemias, chloroses, faltas ^ menstruacSo, leucorrbeias, desarranjos atenteos do
estomago,.debiliade orgaica.e pobreza de sangue, etc.
O que dizemos alftnnanPos mais distinctos mdicos desta cklade, entne os
quaes podemos citar os Illms. Sr. Dr. Silva Ramos, Aqnino Fonseca, Sarment, Seve,
Pereira 4o Carmo, Firmo ^Xavier, Silva etc. Todos ettes reconhecema excellencia d'este
poderoso medicamento soljre os tfemais at hoje conliecidos para todos os a&os citados,
tanto que todos os diasfazcm d'^te applicacao.
Apresentando aos niedio e ao publico em geral diversos preparados da juru-
beba, tiveraos por fim gener&lisar mais o uso d'este vegetal, fazendo desaparecer a
repugnancia que at boje sentiam os doentes de usar dos preparados empiri;os d'elle, e
mais das vezes repugnantes a iragarem-se, e que tinham ainda a desvantagem de n5o
ser calculada a dose conveniente a applicar-se, o que torna muilas vezes improficuo um
medicamento, que poderia produzir ptimos resultados.
Os nossos preparados s foram apresentados depois de havermos conveniente-
mente estudado a jurubeba, fazendo as experiencias precisas para bem conhecer as pro-
priedades medicamentosas d'esta planta em suas raizes, folhas, fructas ou bagas, ea
dose conveniente a applicatjo, tendo alm d'isto procurado levar os nossos preparados
ao maior grao de perfeicSo possivel, para o que nao poupamos esforgos, nao nos im-
portando o pntKo.lucro queipossamos tirar.
Por tanto os que se dignarem recorrer aos nossos preparados podem ter a
certeza de que elles offereoem a garanta, de que se pode encontrar, a proinpta e infalli-
vel cura de qualquer dos soffrimeritos, que deixamos innumerados, se forcm em tempo
applicados, tendo alm d'sso, medico eu doente a vantagem de escolher as nossas va-
riadas preparacoes, aquella que raelhor lhe pode convir, j pela fcil applicacao, e j pela
complicarn das molestias, idade, sexo, ou ainda natureza do cada individuo.
As nossa6 preparaces ferruginosas sao feitas de forma que se tornam comple-
tamente soluveis nos succes gstricos, porque procuramos oscompostos de ferro que
como taes esto boje recenuecirios.
Para aqueHes que mais minuciosamente queiram conhecer as propiedades da
jurubeba, e saberem a applicacao de nossos preparados, destribuimos gratuitamente
em nosso deposite um folheto, onde tratamos mais extensamente d'esta planta e dos
mesmos preparados.
Deposito geral de todos os preparados
lo! cea e drogara
3 4Rna larga do Rosario34.
Do xarope Vegetal .4merlcan6;fcapeclalidaIe de Uarf holoaieu A C
34RA LARGADO ROSARIO34
N3o costumamos procurar aftestaaos para acreditar nossos preparados, e dei-
xamos que sua applicacao e os resultados ollldos pelas pessow qae se dignamm acceita-
lot, Ihesdeem crdito eroga; porque sao sempre os anortados censfderados gratuitos,
e delles que lancam.o o charlatanismo; mas, nao querendo offender as ptssoas que
espontneamente nos offereceram os que abaixo vito trauscriptqs, os fazemos publicar,
manifestando-Ibes nossa gratidSo pela attenco, esperando qutVenbam elte conoborar
o conceifo, e acceitaco (jue tem merecido nosso xarope.
Barthohmm C.
ATTESTAnOS ^m .-^
Illms. Sis. Bartholometi A C com a mais subida satisfaco que declaro
ser o xarope Americano re urna -tflicacia extraurdinaria, pois aaa soffrendo ha dias de
intensa tosse, ponto de nao poder dormir a noite a despeito mesme de medicamentos
que tomava, a elle recorr e na terceira collier fui alliviado, e de todo me acbo hoje res-
labelecido com o uso somente de quasimeio frasco: grato, pois,r esse resultado mani-
fest a Vv. Ss. meu reconhecimento.De Vv. Ss. amigo, venerador e obrigado.Ma-
nad Antonio Viegas Jnior.
Sua casa 20 de abril de 1868.
Illms. Srs. Rartholomeu & CPenboradissimo com o favor que me fizeram
de aconseiar o uso do xarope Vegetal Americano, de sua composico, quando me acha-
va qastante doente de urna constipagao, que me tornou completamente rouco e que
trouxe urna forte tosse, e me impossibilitou de cumprir os meus deveres de cantor da
empreza lyrica, vou agiadecer-lhes meu completo restabelecimento, que obtive com um
s vidro do mesmo xarope, depois de haver recorrido a muitos tratamentos. Desejarei
que outros como eu recorram ao seu xarope para se verem aliviados de t5o terrivei
incommodo, to fatal neste paiz. Com maior consideraco contino a ser de Vv. Ss.
atiento, venerador e obrigado.Luiz Cremona.
Recife, 25 de setembro de 1868.
Illms. Srs. Rartholomeu 4 CO xarope Vegetal Americano que Vv. Ss. teem
exposto venda de toda eflicacia para o curativo d'a^lima, conforme obsorvei appli-
cando-o a meu filho Joaquim, menor de quatro annos; victima d'esse flagello, que at
ento por espaco excedente a dous annos liavia resistido a outros xarbpes de grande
nomeada. Queiram, pois, Vv. Ss. acceitar a expresso altamente sincera de meu reco-
nhecimento ao meritorio servico que lite prestaran com o indicado xarope, acreditan-
do-me para sempre de Vv. Ss. criado, attento e obrigado. Americo Netto de Mendonca.
Recife, 2 de outubro de 1868.
asaaaa "
DE
DOENGAS DO PEIT
XAROPE D'HYPOPHOSPHITO
CAL
Precisa-se de um trabalhador capaz para
tratar de um pequeo sitio, prefere-se casado: a
tratar na ra Nova n. 19, Io andar.
5> da Hf beira n. 9.
Os donos d'este mai acreditado estalie-
lecimento pwtecjpaai ao respeitavel ptilico
desta heroica cidade. gue se encarregam |
<\i mandar levar comida cm casas parti-
culares com neaos 20 %do que en outra
qualquer parte, acarante a decencia bom
servico, que paraisto.teni/um bom eosinliei-
ro Fumaca.
"2o;ooo~
De gratificaoao.
. jjuein achou na entrada do Parnamerkn
um cmbrulbo pequeo, contendo 4caixi-
iili;.s com bolees de punho e duas com
de camisa, tudo de ouro, que cabira d'um
passageiro que vinba de Appipucos no
trein de 8 horas da uaaha, no valor de
I50, querendo ter a bondade de entregar
ao clicfe da estaeSo do porto do Capim re-
beber 20.6 de gratificacSor.
PHARMACEUTICOS EM PAR
A efficacia d esta preptracio estestabelecida desde < 857, pelos mais celebres mdicos. Desde
eniao muilas imitaedes tem sido feitas, mas nenhuma poude sustentar a comparacao com o
producto apreseniado pela nossa caza. Por isso excitamos o publico para que exiga sempre
este xarope com urna bella cor de rosa, nunca branca, e com a nossa assignatura roda do
frasco.
Sob a sua influencia, a tosse acalma-se, os ores nocturnos cesslo e o doente volve rpida-
mente sade. 0 seu emprego di tambero os mais brilbanles resultados nos defluxos, eatar-
rhos, bronchites, irritaedes do peito. ele.
Deposito em Pernambuco, em casa de Nancer a O*.
zv?m^k^^j5&^&?^^^
MARTIMOS
O Sr. Antonio Francisco Duarte (|iicira iippa-
M BW na, ra Direita n. 88, a negocio de seu into
resse.
Ama de leite.
Precisa-se.de una : na iiiada Pemia n. 21. i"
andar.
No collcgio da Conceicao jrerisa-se de um
liom-m idos,o e sein familia para oceupar o lugiu-
d" porieiro.
iiiniLiiiiiiiinin
Os di>nos des-te novo hotel participain
ao respeitavel publico, que os seus frequen-
tadores podero apreciar a especialidade
dos gneros alimenticios, e tambera rete-
bem assignantes e se encarregam de man-
dar comida em qualquer casa, tudo por
preco muito commodo.
No paleo da flibeira n. 9.
I'revine-se a pessoa que no dio 2 deste mez.
na festa do Poce, carregou com um chapeo de
soj, de o levar a eu dono, na fabrica de ceneja
ra do Sebo n. 35, por easee tres dias ; e se
assioJ nao o fizer, ser chamada polica.
Recife, 5 de fevereiro de tC9.
co.vrit.% FOiio.
A Coinpanhia Indemnisadora, eslabelecind
nesta praca, toma seguros martimos sobre
navios e seus carregamentos e contra fogo
cm edificios, mercadorias e mobilias: aa
ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Colirio de S. Francisco Xavier
Estabelecido na grande e bem arejada casa
onde esteve o Gymnasio, na ra do Hos-
picio n. 32, dirigido pelos padres da
companhia de Jess.
O reverendo padre director dasle collegio seien-
lifica aos pais d seus alumnos edos demais que
qiiizert'in confiar-lhe a educacao de si'us filhos,
que no dia 3 de fevereiro comcearao a fuccionar
todas as aula-. achaado-M abertas j as matri-1 j
culas. Recebem-se meninos de 6 a 12 annos 19
para aerea instruidos as materias preparatoria* IM
das fatuidades do imperio, a saber, priineiras le-j&
tras e Jingoa nacional, geographia e historia, ari-; *
thmetiea e geometra, ingiez, francez, (da-se inle- cS
rior e superior), latir, da-se nfima, media e su-
prema, isso a pratiea da prosa e da poesa), e
linalmeirte humanidades ou a introduccao rheto-
rca, qiie-eomprehende es tratados do estylo e da
olocucaoquer em prosa ,quer em poesa as duas
lingos latina a nacional. A msica para canto-
na c para todos os iustrumentos de sopro e cor-
das, assim camo as lingoas allemaa, italiano, gre-
ga, ebraiea seio ensinadas. pedido dos seuhores
pais.
AKAillSMiJO
Calcado nacional, na fabrica de Jos Vicente
Godinno & C., ra do Jardim n. 19, avisain aos
seus freguezes desta capital e do interior, que con-
tinuam a fabricar calcado em alta escala, e offe-
recemas melhorescondicocs, tanto Ota preco como
ero qualidade. Os proprictarios deste estabeteci-
mepto chaniam a att-'ncaodo senhores consumi-
dores do interior, que 08 quizerem honrar com
sua freguezia, especificando cm seus pedidos a
qualidade e numerario, oerecendo-sc para os en-
tregar bem acondicionados em casa de seus cor-
respondentes nesta pr.ica.
La godo para calcadas
atw na ra do Apollo n. 4. escriptorio.
Precisa-se de um moleque de 12 a 14 annos
para servico externo : na ra Direita n. 79, ioja.
ESCRITORIO DE ADVOCACIA
20Sua larga do Rosario26
O advogado bacharel Ayres de
Alhuqiierque Gama tornou a abrir
o sea eacrtptorfo na ra larga do
Rosario n. 26: onde pode ser pro-
rutado, qualquer hora, para to-
dos os misteres da sua profisso.
^p! rU!1?- fiiilll Pl^i
HOTEL
Precisa-se de lundidores
ca da ra do Brum n. o-i.
e ierro : na labri-
Ama
Aa ra do Torres n. 16, 2o andar, precisa-se
de urna ama que cosinlie e engomme para urna
pessoa.
HA BOA FAMA
Pateo da llibeira n. 9.
N'este novo hotel llavera todos os domin-
gos e dias santificados mito de meca mais
barato de que em outra qualquer parte.
C4SA A 'OKTlNA
Aos 4:00011
Bilhetes garantidos.
A ra do Crespo n. 23 e casas do costume.
O abaixo assignado tendo vendido nos sem
muito felizes bilhetes garantidos um mcio n. 4132.
com a sorte de 4:000 ; um meio o. 883 com ;.
sorte de 7001, dous quartos n. 89 com a sorte de
202 c outras multas sortes de 100$, 40* e 20
dalotariaque se'aeabou de extrahir em bene-
ficio do patrimonio dos orphos (94.") convida
aos possuidores a vircm receher seus respectivos
premios sem os descontos das leis na casa d;.
Fortuna ra do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 4* parte da lotera en
beneficio da matriz de laboatao (98) que se ex-
Irair segunda-feira 15 do convnie iiez.
Precos.
Bilhete. ". 4j000
Meio.....2$000
Quarto.....15000
Em porcao de 1005 para cima
. 35800
. Ipl'M
. 875
Manoel Martins Biaza.
Jo5o Goncalvos da p
Silva Montarroyos, pode ser pro- tj
curado para os misteres de sua B
prolisso, na ra do Imperador I
n. 10.
DE
J. VIGNES
N. 55RA DO IMPERADORN. 55.
Os pianos desta antiga fabrica sao boje assz conbecidos para seja necessario
insistir sobre sua superioridade, vantagens e garantas que oflerecem -aos compiailfres,
qualidades estas ncontestaveis, que elles tem definitivamente conquistado sobre todos-
os que tem'pparecido nesta praca; possuindo um tecladoemadiinismo que obCdert
i todas as vontades e caprichos das pianistas, sem nunca falhar, por serena fabiicados
de proposito e ter-se feito ltimamente melhoramentos importantissimos para o clima
deste paiz; quanto s vozes sao melodiosas e flautadas e por isso muito ag adaveis aos
ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas. tanto nesta fabrica como nado Sr. Blon-
del, de Paris, socio correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premia-
dos em todas as exposices.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um explendido e variado sorti-
mento de msicas dos melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos
hatmonicos, sendo tudo vendido por precos commodose razoaveis.
RA LARGA DO ROSARIO N. 37
Este acreditado estabelecimento augmenta
de dia em dia quanto possivel para che-
gar ao cume do bem viver.
Alm dos saborosos manjares confeccio-
nados com o mellior asseio. tem bellos apo-
sentos de bospedagem, tanto para urna s
pessoa, como para numerosa familia.
A agua, indispensavel elemento para a
vida e hygicne, temo-la sempre cm abun-
dancia para facilitar excellentes banhos.
CHARLTERIA E PETIT KSTAIRAXT
Annexos ao Hotel Central, ra estreita do
Rosario n. 4 A, andar terreo.
Para dar a conhecer a variedade infinita
de charutos de Bavaoa, Babia. Rio, etc. que
exislem neste novo estabelecimento pres-
cindimos dos annuncios pomposos que ge-
ralmentc se fazem, reduzindo-nos apenas
tres letras que so tres bbb bom, bonito e
barato. A' vista do genero annunciado po-
de-se julgar de nossa veracidade. Esta casa
Ha tambem urna boa bibliotheca e perio- gosa tambem das condicocs de um elegante
dicos nacionaes e eslrangeiros, piano para o petit restaurant onde se pode ver a cs-
recreio. buhares, etc. etc. pecialidade dos fiambres e salames de Lion
Sendo ociosa qualquer recommendaco para lanches e at fazer urna boa eolaejo,
para to acreditado estabelceimento, omit- juntamente com os principaes vinhos de
timos mais prembulos, fazendo ver por mercado, sobresahindo entre o bom a pura
Hm, que o bom servico, ordem e moralida- e fervente champagne, o mui saboroso Rhe-
ie imperam n'esta casa, como observancia no, a primorosa cervr-ja, o licor espirituoso,
fiel do retrulamento que possue. o quanto pede urna mesa. Faz-se noute
Comedorias a la carfe. sorvete e variedade de refrescos.
m
Aluga-se a casa i. 8 da ra do Jasmim : a
tratar no MfOttl anda do sobrado n. 37 das ras
(las Flores.
Urna senhora se cncarrega de dar comida a
tres ou quatro penla, e lava e cugomtna : a tra-
tar na ra Velha n. Hi.
Acha-se fgido desde o a 29 de Janeiro
do presente anno, o escravo Herculano. crioulo,
de iiide de 40 a 43 annos, eom os signaes se-
^uintes : altura regular, secco do eorpo, cor bem
preta, pomas bastante finw, testa cautuda, pouca
barba, faha de denles e eom signaes e chicote as
costas; ^raiiftca-se queiu o pegar e leva-lo a
seu s fBhor Antonio Joaquim Cavalfcanti de Albu-
qaerqae, no engenho Tapugi de cima, da comar-
ca do Cabo, ou no Recife, a ra do ApodJo n. 34,
segundo andar.
- Em S. Jos do Manguind, sitio n. 2,
precisa-se d'uina boa engoramadeira forra
! que seja de boa conducta.
AVISO
Attenco
Precisa-se de um cakairo com pratiea deta-
berna: no pateo da 3>nta Cruz n. 2.
Quem quizer ser leuor de um sitio, assim
orno qun ti ver um escravo, e quizer alucar
para servic.i de campo, dirija-se ao largo da ri-
beira de S. Jos, a tratar no sobrado n. 5
Aluga-se urna boa escrava:
perador n. 50 Ioja.
na ra do Im-
Mudanca.
Aranjo, Martins C, com estabelecimento de
fiiiodazas na ra da Cadeia n. 31, avisam a corpo
-onunercial que mudaram o mesmo estabelecimen-
w para a mesma ra n. 14.
Precisa-se alugar um moleque : na ra d
Cabug n. *B.
Urna easa de educacao de numerosissima faoii-
ha, desejando bem ordenar a administracao inter-
na e externa, precisa de um procurador para ad-
ministrar dous sitise diversos predios, cobrar alu-
gueis e mensajidades dos mocos, c (azor outros
negocios: deve residir uo collegio ou ao menos
ahi ter o seu escriptorio.
Deve apresentar documentos que jusUflquem a
sua moralidade e capacidade; de mais um cosi-
nheiro bem hbil na sua arte e acostumado s
grandes familias; de mais um copeiro hbil para
o servico de urna numerosa communidade; de
mais um bolieiro que preste-se aos outros serv-
eos da casa ; de mais dous homens para o servi-
St interno da casa, como varrer, tirar agua, etc.:
eseja-se com especialidade homens robustos e j
de idade.
Todos aquelleg que se julgarem nessas eondiedes
podem dar todos os esclareeimentos necessarios,
4iar que sejam tomados na divida consideraco.
na ra do Imperador n. 28.
_________ARMAZEM DO CAMPOS
= Trindade & Villeta participam ao respeitavel
cor|)o de coujinercioi que nesta data dissolveram a
sociedade que tinham ua taberna n. 41 ra Im-
perial, ficando 0 socio Jos de Mello Trindade de
posae da mesma, om o activo e passivo e a li-
nuidacao sea cargo, e o socio Joao Martins da
Silva Villela desonrado de toda a gerencia de
compras e vendas e cobrancas, r sem responsahi-
lidade alguma a seu cargo, s sim cpm a liquida-
cao da firma.
Recife, de fevereiro de 1869.
Precisa-se alugar um sitio grande com boa
casa de vivenda : a tratar na ra da Imperan-iz n.
26 Ioja._____________ _______
Frederico Maia
Cirnrglo dentiista pela escola
de medicina
do Rio de .Janeiro.
Tem a honra do participar ao respeitavel publi-
eo desta capital e seus suburbios, que tem aberto o
seu gabinete de consultas e operaedes dentarias a
ra Direita n. 12, primeiro andar, onde pode ser
procurado todos os dias das 8 horas da manta as
3 da tarde. Elle acha-se competentemente habili-
tado para com perfeico collocar dentes artiflciaes
por qualquer dos systemas, e bem assim desempe-
nhar qualquer outro trabalho concernente sua
profisso. O Bjtsmo, reconhecendo que nem sem-
pre 'V'ssivelssenJioras ou criancas sahirem a
procr...ii-o remedio, ofTeree-se a remover qual-
quer obstculo, declarando que na cidade se pres-
tar a qualquer chamado sem que isso nflua cousa
alguma na commodidade da precos de seus traba-
Ihos.c quando para (ora defla assim mesmo ser
precedido de um ajuste rasoaval, garantindo elle a
seguranca e perfeico de mus ditos trabalhos. Em
seu gabinete se encontrara constantemente escol-
ente nos deotifricio, elixir e outroB medicamen-
tos odontalgicos : ra Direita n. 12, primeiro
O cinngio-mr do corpo de po-
lica, Joaquim Jos A lves d'Al- j
buquerque tem o seu consultorio
na ra do Livramento, I. andar
da casa n. 17, onde .pode ser pro- I
curado.
lilil!^
Ama
OITerece-se una mulher para ama de ca?a de
familia ou rapaz solteiro : a tratar no becco do
Ouvidor, casa de alfaiate.
O advogado Dr. Antonio de Vas-
concellos Menezes de Drummond
transferio o seu escriptorio para a
ra do Imperador n. 20,onde pode
ser procurado todos os dias uteis
das li horas da manha at as 4 da
tarde, para os misteres de sua pt o-
fissao.
EFFICACIA
DO
XAROPE DE RBANO IODADO
O Xarope de Rbano iodado de Grimault e C, phirmaceoticos de S. A. I. o principe
Rapleao, em Paris, preparado eom o sueco das plantas an-escorbulicas cuja eficacia fi
mu popular.
Encerra o iodo como combinacio orgnica, e considerado como o melhor snecedaneo
do oleo de figado de bacalho.
A rara perfeico d'este producto anima-nos a dar a conhecer aqni a opiniio de alguns
d entre os principaes mdicos de Pars, qne diariamente o prescrevem.
0 Xarope de Rbano iodado nm medicamento d'um efTeito snave e seguro para a
t medicaco dos meninos, nSo sement suppre e oleo de figado de bacalho, mas ainda fu
c u suas vezes com vantagem.
Dr A. CAZENAVE, medico em chefe do hospital Saint-Lows, em Paris.
Xarope de Rbano iodado um medicamenio de primeira ordem para o tratamento das
t affeccoes lymphaticas e escrofulosas. Mu i las vezes, empreguei-o com feliz xito, em cerlos
t casos de tsica ao seu principio, como succedanco do oleo de figado de bacalho. i
Dr A. CHARRIER, antigo chefe de clnica da Faculdade de Paris.
0 Xarope de Rbano iodado sempre nos eo excellentes resultados como regenerador
do sangue, e succedaneo do oleo de figad de bacalho.
Dr A. FAVROT, autor do Traite des maladies des femmes.
. 0 Xarope de Rbano iodado nm dos mais poderosos modificadores das constituicSes
t Iympnacas. Tenho visto ulceras escrofulosas que nada poda curar, cicalrizarem-se,
t grapas a sua acco, com uromplidao extraordinaria. Tambem, pelo seu uso desapparecem
t u affeccoes tuberculosas dos ossos, nos meninos.
Dr GUESNARb, amigo externo dos hospitaes de Paris.
c 0 Xarope de Rbano iodado possue todas as vaniagens do oleo de figado de bicalho,
sem ter nenhum dos inconvenientes que apresenta este ultimo medicamento.
Dr GUIBOUT, medico dos hospitaes. Presidente da Sociedade de medicina de Paris.
c 9 Xarope de Rbano iodado de Grimault e O encerra t[2 por cento de iodo, na su
c composico orgnica anloga que se icha no oleo de figado de bacalho. >
V KLETZ1NSK1, professor de chymica, louvado dos tribunaes de Vienna.
Deposito em Pernambuco, em casa de Haorar c\
l^cnptono
Gomes de Mallos Irmos estao com o seu es-
criptorio aberto na ra do Vigario n. 26, Io an-
dar : propde-se a qualquer consignacao, menos
de escravos.
andar.
O bazar da Casa Forte junto a cstacao do
taldeiroiro, neste novo estabelecimento se-ncon
,rara m grande srtiraento de molhados, que se
vende dez por cento mais barato que cm outra
Aos 8 mil globos
de papel de cores chegados para illumina-
cSo dos festejos, preco muito em conta
e ainda mais sendo em duzia: no armazem
do Vapor Francez ra Nova n. 7.
FRANCA-BRASIL
o
MR. MERCIER, alfafate franrez, previne ao respeitavel publico e a seus numerosos fregue-
zes que, tendo transferido sua residencia para a roa do Trapiche n. 7, primeiro andar, ahi encontrar
senhora. Faz tambem obras para militares e para criados, para as quaes tem grande sortimento de
bornes simples, com virola o eora de conde, brincos e amarellos. Recebe por todos os vapores os
ltimos flgurinos para homem,' senhoras e meninos.
_ que
parte, assim como afumas fazendas e
em outra
mitidezas
. N*> hotel Dous Amigos precisa-se de nm rae.
n.no inteligente de 12 a 14 annos : qugm ver
dmja-se a ra da matriz da Boa- Vista n.8
CARNAVAL "
Na ra larga do Rosario n. 33, andar alu-
pam-se ricos dminos novos, de velludo e sedas de
diversas, cores, e tambera se; vendera os mesmos
em Uiaj>e diversos domin* para 2* e 35 de
aluguel.
-Precisa-se alugar cm um dos arrabalde i pro-
ximos cidade, um sitio, ruja casa nao lijue a
face da estrada. Quem tiver aigum nestas eondi-
edes, pode dirigir-Be a ra do Apollo n. 23 ou ai
do Ouro n. 30, que achara com quem tralai*
I. Hunder
avisa ao publico em geral que, de volta'do Bio de
Janeiro, tem aberto sua officina de alfaiate, lesde
s 6 da manhia at 6 da tarde, pode-sc encontrar
fazendas novasproprias para trajos do publicocivi-
sado ; tambem recebe qualquer encommenda: na
ra da Cruz n. 24 primeiro andar.
PECHINCHA
VESTIDOS A 6:000 BS.
Superiores cortes de gronedme de seda, lisos e de Hstas%
de muito lindas cores, com 18 o 20 covados o corle,, pelo baratis-
siwo preco de6#000 cada um: na Ioja das columnas, ra do Crespo
n. 13, de Antonio Correa de Vasconccllos Sf C.
;-.?


\
\


N
a
i
>
\
'
^
)aro de PernurabuCO Ter<;a feira 9 de FeTeifetfo de 1869.
5

T
Grande liquidacto de miudezas!
Alfonso Moreira Temporal, querendo liquidar as midezas cxisleules era su
toja ra do Queimado n. 55, resolveu annunciar as mesmas miudezas para que o pu-
blico se certifique do diminuto preco porque as est vendendo, a saber:
Massos com grampos 25 a
Pecas de tranca lisa e caracol a
Sabonetes de todos os precos a
80 160 200 e.....
Abtoaduras para colletes a .
Botesde louca para camisas, a
Garrafas d'agua Florida (verda-
deira) a......
Frascos com agua de Colonia a
320 e........
Garrafa de tinta rosa a. .
Caixas com 100 enveloppes a.
Mantas de seda para homem a
Fita de sana para enfeite de
vestidos por......
Frascos com oleo para cabello
a 400 e......
L3a para bordar, libra. .
Escovas finas para chapeo a .
Ditas para cabello a 320 e .
Ditas muito finas para fatos
por preco nunca* visto 400
500 e........
Pecas de babadose entre meios
a 600 800 e .....
Gravatas de seda de cor a .
Ditas pretas a 400 e .
Bico e renda das ilhas a todo
preco. So a vista faz f .
Pecas de fita de coz com 10 va-
ras a ........
20
40
210
320
160
15000
400
800
500
800
600
600
66800
320
500
600
10000
320
500
240.
200*
500
500
Latas com graxa. duzia a 480$
Coques muito bons com rede s
a rede val...... 1$500
Meias para homens boa fazenda
a 33600 e ..:... 4*000
Linha de marca, caixa com 16
novellos.......
Latas com banlia (familiia),duzia 2#
Frascos com banhn a 320 400 e
BotSes para punho fazenda boa
a 80 e 1 .
Volta de Aljofre cousa boa a
Fitas para debrum de vestido a
Caixa com agulha franceza a
BotSes de ac para colete dnzia a
Cartao com alfmetes a .
Caixa com perfumaras mnito
fina. S a cafa val 10,5000
12^000 ....... 155000
Copo com opiata muito fino a
400 e ....... .
Meias muito finas para scnhora
duzia........
Cartas francezas a 200 e .
Ditas portuguezas a 120 e .
Caixa de linh do gaz branca 50
novellos.......
Frasco com tinta a 100 e .
Franja de 15a para sapato (peca)
ua do Rosario n. 79,
sobrado
Agencia de negocies da corle pa-
ra as provincias e desas para
a corte.
Sob a direceao do advocado Francisco Carlos
Braudao, acha-se establecida ua cidade do Rio de
Janeiro, ra do Rosara n. 79, sobrado, urna agen-
jCia de negocios da corle para as provincia?, e dcs-
., j.tos para a corte, a qual, pelo pessoal habilitado, c
JOO aieios de que dispoe, ericarrega-se de todos e quaes-
i (t(i*^i1"'r negocios judiciaes ein i" e S* instancia, como
f. '; aeros civeis, crimes e eommerciaes, recursos, ap-
)(W !pt''LijSu, aggravos, revista, defea* perante o
160 jury, reclaiuacOes de antigudades de magistra-^
~ dos, etc,, etc.
Ineumbo-se outro >m de lqudacScs eommer-
iaes, de verflcacOos, e ajustes de' contas, de ec-
branca* de dividas, do arreeadaeies de heraneas,
^de matricula do juicos, e commerciantes, e em ge-
ral de todo e qualquer traballio forense, ou que te-
tina de ser feito peran e as reparticoes administra-
tivas da corto.
Mediante as condinfe w garantias que com as par-
Borzeguins para senhora
vindos pe|o ultimo vapor : na ra Din ita nnm-e
!3dr
ro 45.
xlL

Ana deleite.
Na ra da Guia n, 44, andar, procisa** de
urna ama que tenha boin e abundante Me.
' 4.
.
r ?J
PERFUME INEXT1NGU1VIL.
Para o Lenco, Tocador, e B\mio.
120
WG
300
Papel de peso muito bom
Sapatos de tranca e outros muitos artigos, que enfadonho seria mencionar.
RA DO QUEIMADO N. 55
mi
200
00
wrf
^ bo ^ima^.1
A agnia branca Cera-se feito tao eonhcedn e
acreditada, nao s pelas novidade?, variedades, su-
perioridade < abundancia de san sortimento, como
pela constante coinraodidade de seus precos, e mes-
mo pelo seu assaz c nuaca olvidado agrado e sinn-
ridade.
*
Essas verdades incontestaveis sao seni duvida
apreciadas pekt bello sexo em particular, 8 pelo
i.'speitavel publico em peral, e a tanto tein chegado
que estao quasi passando como annexim ou pro-
verbio, quando se v um objecto de elegancia,
gosto, novidade, etc., etc., diz-se logoaquelle ob-
jecto sem duvida foi comprado na loja d'aguia
branca.
Quando no club, nos bailes, ou no salao do
Santa Isabel, una excellentissima se aprsenla
carbosamente trajando, trazendo o moderno cinto
de mu larga fila, lisa, chamalotada, ou escosseza,
as suas admiradoras dizein eomsigo aquella fita
foi comprada na loja d'aguia branca.
Quando outra excellentissima, nao menos gar-
osa, mostra o rigor de seu bom gosto na acertada
eseoiba dos enfeitbs de alta novidade que finia-
mente ornam seu vestido, anda niesmo as rivaes
de*ua sympathia confessamqueaquellcs enfeites
forain da loja d'aguia branca.
Quando n'outra exccllenlissiina, anexar gelleza de seu porte agradavel, se vem as bonitas
uvas de pellica duqueza as suas bellas ami-
gas louvam-lbe o gosto e confessam queaquellas
luvas foram da loja d'aguia branca.
Quando mosmo duas excellentissimas, antigs
amigas de collegio, se encontram naquelles loga-
res, depois dos cumprimentos de recprocos beijos.
mbaas por forca de sua elevada delicadeza, gabam
A MU AFAMADA
AGUA DE FLORIDA,
DE
MIHKU ffe I.AXM1A.
He o mais delicado e mimoso e ao mes-
mo lempo o mais estavel de todo*, os per-
fumes, e encerra em si, no seu iraior auge
de excellencia, o proprio aroma d;s verda-
deiras llores, quando ainda na sut' flores-
cencia e fragancia natural. Como um jneio
seguro e rpido allivio contra as tores do
cabeca, nervosidade",' debilidade, d 3smatos.
Hatos, a.ssuu mw coutra todas a:> kmas
ordinarias de accidentes hystericcs; de
suma efflcaria e nao tem eutro qtn: o
fcgaale. Igatiiente, quando destenjwrada
cta.agua, torpa-se-um dentfricio o mais
ijfadavel e"i|rellente, dando aos deqtes.
apefolada appan ncia tan
altamente, apiadada e deseiada pelas Se-
Cumo un, remedio contra o man balito
da boca, de\HUs de diluida era agua,
summamente ercellente, fas remover neu-
tralizar todas as materias impuras que se
crfam roda dos tientes e das genaivas,
tornando-as duras, sadias e d'uma linda cor
encarnada. Quanto a delicadeza, riqaeza
nea, residente na corte com qnf'm a a'geiicf p*sa e permanenia-do-seu fragrant aroma, ella
euteuder-ke e validaimnte eonn-atar. por certo nao tem igual : e a >ui supe-
Oel desempenho dw seus deveres para com* rioridade sem rival. Ella igualmente or-
Mtos, e especialmente ])ara eom aquellos, que nel- ^.^ Z. mm mn pXPp|iPntp naL r-.p,.
la confiaren!, constilue o ftnd capital, com qne n' um .me',mui exclienie' paia iffln
remover de sobre a pe le da rosto), toda a
qualida'de de brotoejas, ebulicoes, saras,
pannos, .manchas, impigens e ejspinhas.
fwgar
tes estipular, adianto Unneiro6 sobre as arrecada-
coes e dirertos que llie parecerem seguros e l-
quidos.
Presta-se a foraectr aosscs cuniitlenle al
ulonnaeiMis que exigirem, e dq pdaHaMarJap
bre assunipios e iuteressos que uVi diganSK
peilo. \fif% ti'
Seus fionorarios e eomm^es Bcra.j razoavetes
loderados, regulaudo-se pela imprniamia e din- aquella ulvttfi e
aildades que oTerecerem os negoclo"s cTimnTet-
twos. .3 ft(
As pesepas que dos seus atrvicps st; 1ftfzArSni-
iKsar, -poderao dli1:ir--.' pessoatnte, ol or
ra ao escrrnorio adma indicado, devendo na
segunda hyplhcse a, metter os documentes que
t&'etem on copia ftel djlles, e una iufonnacaO Cir-
aamstaaciada, escrijita e assignada sobre, o nego-
ck) ou negocios que th erem de ser tratados. AKm
desta reuiessa os seltores que niurareiu fcra no
.unicipio neutro, e e n qualqiier ila.- nrovindas
Bvcrao cpnipetentemeiite aulorisar pe.'yoa ido-
0.
Rt'A DO CRESPO N. 16.
Duartc Teieira & C, tendo recebido pelo
ultimo vapoi grande e variado sortimento.
de balesoV papel de'dhcrsas quadades.
e do milis moderno gosto, proprios para
illuminaco tanto da cidade como do
campo, assim o tazeiri constar a seus nume-
rozos fregu es e ao respeitavel pubHco.
afim de que cora tempo se previnam, visto
como ltente aos ltimos successos da guer-
ra se espera a cada momento a fausta no-
ticia de sua (oncIuso. A Iluminaran em
baloes de papel alm de ser linda menos
dispendiosa possive!, osannunciantes ven-
dem-os por precos mui razoaveis,
apital. com que
a agencia principalmen e canta, e por (>so tem o
mais vivo interesse em niante-lo, ehadezela-lo
rom a mais vigilante solicitude.
-
No da 10 do corrente a 1 hora da tarde, na
sala das audiencias, peante o IUm. Sr. Dr. juiz
nnjiiinp.il supplente da 2' vara, Virgilio de Gus-
tnio Coellio, serao arrematadas jwr venda a quem
mais der as casas segundes : urna casa terrea n.
8i na ra Direta dos Afogados, avallada por
9003000, una dita pequea n. 1 na ra doMaxixe,
avallada por 200*, un.' dita n. 2: e Bao 32 na
na do Motocolomb, avahada por 60t), urna dita
Final
mente como um admiravel meio de com-
municar as feic&es trigueiras e paludas,
asuia branca .^J.' '' P01.'10 d" niotocolonibq, avabatla etthlira, dando-llie urna linda cor'do rosa '
.,_.----------._ do 1)aramn^ fini) eI|a ,eva a pa,ma j( toI(|s

una a outra os agradaveis cheiros de que usam
em seus linos lencos, e cada urna das quaes orgu-
lliosas jielo elogio do acert de sua escolha, o como
que querendo por si mesina justificar dizeni simul-
laneamentc'
do na loja d
Aluda mais.
Quando hontem os pais afllictos sentinm o rigor
da denticao de seu charo fillunho, e hoje alegres e
satisfeitos jielo.feliz estalieleeinicnto recebem as
risitas dos seus meihor amigos, dzem aquellcs
estes, foi Deus que me inspimuiinra que eompras-
se, como coinprei, umdesses virtuosos coflaR's
Rover, que se vendem na loja d'aguia branca.
tlm do multo mais que ainda
falta dizer.
Quando cm un circulo de ciiciinispectos carac-
teres se discutir a veracidade de laesdizeres, appa-
reeer um outro (me queira ainda levemente nter-
romper a discusso, os primeiros por momento es-
quecerao a ciiriuiispeccao e Ibes darao um BU-
eioso debique dizendo-lbesj sabemos que V.
um daquelles que inclina o chapeo de sol on que
mereca ser designado pela aguia branca da ra
do Queimado n. 8. \J\f ILUL/Ii1
*is -' __ Na ra Direla n. 53 precisa-sc fallar a. Srs.
%.SO I .sal as as colisas que por alferes do 2batalhao da marda nacional Joaquim
limas e.scapam as oiitras. Manoel de Castro Santos e Antonio Francisco Du-
Quartdo se tnwa servir della como reme-
dio para fazer desaparecer qualquer um
destsdisfiguramc''ulos e Wc tanto desfei-
an>*Sfcdas feices A bello sexo; |devela-
se usal-a n'um estado u dilluicao, destera-
perando-a n'uma pouca o ligua ; pqrm no
tratamento de qualquer espinita, usiu-rserlia i a ptica-.
della num m tnda a na Ion. Final- ecebe tambera os excellentes relogios
do antigo e afaiTiado l'yj^'jcante Jtobert Gcrth

Grande Mquidacao
0 proprienio d'antiga o bem-conhenda
loja de miudezas denominada tBeija Flor
ra do Qnemado n. GU, querendo acabar
com o sortiineitb de 'miudezas que -xist.
tem ddibi-rado pMceder a nina completa i.-
quidafo, para o que chama a alinelo de i<-
dos.
Os objectos sern vendidos por metadede
seu valor, epara que o publico, nao suppo-
nha, que o presente annuncio nina illuso,
e proprietario da dita loja, olferece urna pe-
quena lista de algumasmiudezes, com os seus
diminutos jureroscomo abaixo se vera;
nao apresentando urna lista completa de to-
dos os objectos que estilo expostos a venda,
pela razao de se tomar um annuncio muito
extenso e por consequencia de enfadonlia lei-
tura,por isso apenas lemita-se as segrales:
Duzia de miadas de linha para
lu
BOU
8CKi
500
iiggMJfaM %(..
Alegrai-vos myopes, e presbytas, ja po-
dis ver de longe, j podis ver de perto,
nSo ha mais vistas cuitas, nem caneadas.
. F. J. Germann acaba de receber pelo ulti-
mo vapor um rico e variado sortimento de
oculos, lunetas, pince-nez, face--man.
lorgnons, de ouro, prata. tartaruga, marfim.
ac, bfalo, ncar, unicornio e melchior;
assim como binculos de urna a tres mu-
dani;as para theatro, campo e marinba da
ultima invenclo ; duquesas, vienezas de 6,
8 e 12 vidros, tudo dos melhores fabrican-
tes da Europa.
O mesmo vapor trou-
xe urna excellentes ma-
china p;ua graduar e
observar o numero dos
vidros que se necessila
conforme a vista de
qualquer pessoa.
Tem excellentes ste-
rioscopos, inSlrumentos de mathematica.
barmetros, vidros de chystal de rocha, e
de cores para resguardar a vista; concerta
todos estes objectos a precos commodos e
com promptido ; tira o mofa dos vidros e
jucari-ega-se de toda a encommenda relat\d
& C, os quaps vende i pr$o commodos
garantindo a sua si;;>erior qua.'idade.
OOO-j, emno tudo consla do escripto em poder do
porleiro dos auditorios, as quaes vio pracapor
eXecucao de Antonio Mres de Miranda Guima-
ries. cantra a heranca de Viciorino cixcri Leito,
escrivao Bautista.
0 inuzec de joias
Na ra do Catinga n. 4 compra-se ouro, prata
e pediaspreciosas'por jveeos mais vantajbsos do
me em outra qualquer parte. fj/uif
D-se a juros sol; liypotbeca ein predios a
quaiilia de 2:300$ ou mesmo compra-se una casa
torrea : quem quzer annuncie por este jornal ou _.
tSUS^^TkfmM'^m^ G 7dad' os perfumes que se teem inventado at bo-
je, e cxis,te em plena soberana sera, rival.
Bem entendido tudo isto se rjefcrc nica-
mente a Aqa de Florida de Mi'rraV i
La.vm.w.
As imitacSes que se tem feito na lj'ranea,
Allemanlia, assim como em outras paites;
sao inteiramente inuteis e invaliosas'; por-
tanto recommenda-se mui especia mente
as senhoras, que tenham toda a.prepucio
Ja ia esqueceodo a aguia branca,mas em tempo
lembrou-se para noticiar, que receben una pe-
quena quantidade de enfeites para coques e gram-
iles para ditos, tudo feito de metal com lindos e
agradaveis coloridos, obras estas pela primena vez
apparecidas, c poi tanto inteira novidade.
Tanibem chegaram novamente delicados enfeites
o llores ornadas de aljofares e vidrilhos, tanto de
palha para coques como para vestidos, o tudo
contina a merecer a apreciacao das excllcntissi-
mas conhecedoras do bom.
arte, ou seu mano Dr. Maximiano Francisco Duar-
tc, (j sabem para que).
PEDIDO
Gamelleira.
Instrucpo primaria.
0 professor publico de Gamelleira das 3
horas da tarde em diante, dos dias otis,
presta-se a leccionar partiiralarmente as
materias de que faz parte a instruccao pri-
maria : quera de seu prestimo se quiser
utilisar trate com o mesmo no dito povrlido.
Fraucisco^touio de Carvaiho C. liquidatarlos da extiue-1 r^?XA com'i^^S'a^Sp 3o
eoinnieivio que desolverarn amigavelmente a socie-
ta Arma social de Reg Noura, rogam aos deredores desta. o
obsequio de niaudarem satisi'azer seus dbitos at o flu do cor-1dadedl> S(" ^etecimento dc'fazen.ias. passando
rente mez. sob peua de seren chamados judicialmente ao csiiii-
prlmento desse dever.
Kecife. & de fevereiro de 186.
certas que comprara.
A encina
AGUA DE FLORIDA
DE
MURRAY & LANMAN,
A qual preparada smenle pelos imicos
Propietarios,
LANMAN & KEMP, DE NOVA YORK.
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors.J. da C. Bravo, & C. P. Mau-
rer & C. A. A. Barboza BartholomeuJ & C.
E em todas as principaes lojas de per-
fumarias e boticas.
Cosinheiro
-\o caes de Apollo, armazem n. 69, precisa-se
da um coziuheiro de boa conducta, para casa de
pequea familia.
o activo e passvo a cargo da nova firma. Marques,
Sanios c C.
Precisa-se alugar
1 servco de casa c da ra
una preta para todo o
na ra .Nova n. :i:(.
0 MUSEO DE JOS
O^
GOMES DE MATTOS IRMOS
tendo feito completa mudanca em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias, com ofimde
dar-lhe maiores proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manha s 9 da noute na
RA DO CABUGA N. 4
ende enoontrarao uiu completo sortimento do que ha de mais elegante,
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e tudo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar. e para prova do que hao dito,
apresentam desde j
A ESTRELLA DO NORTE
riquissimo brilhante de tamanho raro e seguramente a maior e mais bo-
nita pedra exposta a venda nesta praqa, a qual como tudo mais. ser
vendido pre<;o razoavel. v
Garante-se a qualidade dos objectos venda.
Aluga-se a casa terrea e sotao sita na ra da
Alegra n. 46, nao se duvida fazer ahatimento no
aluguel dando um auno adiantado: a tratar na ra
da Guia u. 7.
c
-
e
s
1
2
i
4
Acabam de cjiegar o ci-
garros especiaes e fumo
)icado em pacotes, mami-
acturidos no I'ai pelos
presos da fabrica ; nico
deposito era Peruainbuco,
prara da ftidependencia n.
39, loja de ealcdo de .A.
A. dos Sanios Porto.
PI.OII DO Fl'fflO
Pi
fazer croch.
^ Caixa de linha cGra 50 novellos
1 Dita 50 c
1 Dita c 40 c
l Duzia linha de carriteis de
100 jardas
1 Dita c c de
200 jardas.
Fita de 13a para debrum de todas
as cores, a peca.
Dita branca
Dita t
Peca de fita de linho com 10 varas,
e qeu serve para os.
Dita t cus
Pentes voltiado's para menina e sc-
nhora.
Ditos muilos finos.
Ditos nreto com chapa.
Ditos iranios
Ditos pelos.
Ditos brmicns finos.
Escovas para denles a ItO, 2i0 e
Ditas para cabellos.
Ditas muito linas.
Ditas para roupa.
Ditas dita de dita.
Pentes de coque com fita a i 500,
-SOOO e
Pentes para coques 150, 2;>500
3f$000 e
Peca de franja para toalha a peca
com 14 varas.
ntremelos bordados a peca 600
Tinteiros de porcelana I500 2
lialaios para meninas de escol'
bonito de-u.'iilio 800, t, l500
^eca de lita de seda para en ^
les de vestidos.
Fita de sarja de todas as eore g^
(iruvarjs pretas a 30 e
Ditas de cores.
Sapatos de tranca e tane.'te.
Garrafa de agua Florida verda--
ira
deFrasco cora extrnctoem sapall-
os.
InhDitos com leos.
Dito agua de Colonia, pioftehOS.
Dito, dito 4e dito deliever.
Ditos com tnico.
;tos com oleo lilocomc.
MO
IA2C-0
no
60
120
900
B00*
300
500
400
320
220
400
30
280
900
'
1 oo
50G
4JH0
um
7(i(i
2500
24001
1*060
B0(
500
!|500
1|30G
i|
Vendem Augusto F. de Ovora &
Commereio, n. 42.
CHALES A 23000.
Vendem-se chales de merino com boni-
tas barras, pelo baralissimo preco de 2000
e 2500 rs., na loja do Pavo ra da Impe-
ratriz n. GO, de Flix Peieira da Silva.
= O abaixo assignado declara que tem justo e
contratado com o Sr. Antonio Alvos da Costa J-
nior o terreno em chaos proprios, silo no lugar de
N. S. de Belem, estrada que vai para o Salgadinho,
com 119 palmos de frente ; c se alguem se julgar
com direito ao dito terreno, queira publicar no
praso de tres dias, a contar da data deste, pu en-
tender-so com o annunciante, junto a fundicao dos
hrs. Sthar & C, taberna n. 66 ; ndo o qal nao
se responsabilisa o abaixo assignado por debito
algum contrahido sobre o referido terreno.
,_______Luiz Cabral de Medeiros.
Farinha de Mandioca.
No trapiche da comp.inliia, largo do
Corpo Santo, ha farinha de mandioca de
Porto Alegre, ensnecada e de qualidade muito
especial. Abordo do brigue Norma ha
para vender farinha de mandioca de Santa
Camarina, fresca e de boa qualidade que Imperatriz n. 60.
Dito ^ Cftm exti-acto e banl.a.
Ditos l 9m arados diversos
Pao le p, **!? 4
Capailas para ivk muito linas.
Sabonetes, 120, J"( e
Difc transparente.' de Lo,la 50.
Redes para caliera
Bandeja 000 a
Dnzia de hotoes de sed..,Para ea"
feites de vestido
Porceira de eontaf.
400
100
I
fifOOO
I
1)1000
ROO
ROO
80
3,1(400
I
l0O0
300
1,-)8(I0
240
8() ALTA MOVIDA Di:
Loja do Pavfie.
GURGUROES PARA VESTIDOS A 1000,
0 COVADO.
Chegaram os mais moderno* gurgui
para vestidos, sendo de todas as cores, comov
sejam verde, azul, rosa, bismark, perol?,,
rxo & & tendo quasi quatro palmos de lar-
gura c vende-so pelo baratissimo pn i
de l.-$000, cada covado unicamenle no
mazem de Flix Pereira da Silva, na ra < i
se vende a preco commodo ; a tratar no es-
rriptoro de Amorim Irmao, ra da Cruz
n. 3. v
E. R. Habello tem para'vender em seu es-
critorio amado Commereio n. Vi, i" andar, vel-
RllI.XS PAITA CALCA \A I.OJA DO PAVO.
Vende-sc os-mais modernos e memores
brms de linhojde todas as cores, outros ci.:.-i
listas do lado, garanlindo-se seren de linhn
puro e vende-se poi precos muilo em con-
0 MUSEO DE JOIAS
Aluga-se a casa dos lees na ra dos Pra"
zeresn. 48, com grandes commodos para funlia
COMPRAS.
= Compra-se urna armaco nvidr
tratar na ra Direta n. 3a.
a^ada :
Com muito maior vantagem\
m Compra o Coraciio de Ouro, n. 2 D, ra doiCanu-
,a, moedas de ouro e prata e pedras preciosas.
sas qualidades.
Bareges a 400 rs.
S na loja do Pavo
Se renlcm as mais Bonitas bareges transilien-
tes, proprias para vestidos e..... listrinlias a imita-
cao de listras de soda, e vendem-se pelo barato
preco de um cruzado cada um covado, nicamen-
te na loja e armazem do Pava i, ra da Impera-
triz n. 60, de Flix Pereira da Silva.
PARA O CARNAVAL
L,uvas de pehea para homem v para senhora, por preco muito barato, para acabar. Na rila
da Imperatriz foja de miudezas n. 54.
Compra-se escravos.'
Lino de Faria A C, na ra do Vigario n. 2i, es-
criptorio, Io andar, compraui escravos de ambos os
sexos, sendo que, inolequos de 14 a 20 annos o bo-
nitas figuras, serao pagos por muito mais dinlieiro
do que em outra qualquer parte.
Ouro e prata
em moeda e em obras inutilisadas, compra-se por
bom preco : na praca da Independencia n. ti.
Na praca da Independencia n. 33, loja de ou-
rives, compra-seouro, prata, e pedras .preciosas,e
tambera se faz qualquer obra de encommenda, e
todo e qualquer concert.
Compra-se
boje libras esterlina*, ouro e prata de todas as
naedes e por maior prego do que em outra parte :
na ra da Cadeia do Recite n. 58, loja do azulejo.
Compra-se urna escrava que seja
preta, e que saiba pentear e vestir urna
senhora, paga-se bem agradando; ra do
Queimado n. 13, Io andar.
Oflferece-se um rapaz de 16 annos para, cai-
xeiro, com pratca de miudezas, e d fiador de sua
conducta : quem quizer ntilisar-se escreva en car-
ta fechada com as iniciaes A. S. nesta tvnogra-
phia. _______
= Compra-se 12 cadeiras, 1 sof e 2 coasolos
j usado : a tratar na loja n. 18 da ra do Quei-
mado.
r
VENDAS.!
CUSA DOS CALLOS.
PELA
Penada galonpeau.
Deposito especial i
Pharmacia de Bartholomeo & C.
34------Ra larga do Rosario------34.
Victoriano Paihares
HARPA DE FOGO
Poesas patriticas.
Um volume ntidamente Imnrcsso
OOO.
Assigna-se na livraria franceza, ra do
Crespo.
Farinha de milito.
Vende-se farinha de millio atnarello
muito flna, em porco e a retalho, por prc-
Co commodo, na taberna da roa taiga do
Rosario defronte da botica do Bartbolomeu
e na travesaa das Cruzea n. 10 esquina para
o quartel de polica.
m,t*,Jf!S muito superior em cai- ta no armazem de Flix Pereira da Silva,
ElL!H*l**a*m**mm raa da Imperatrizn. 00.
AS DEZ MIL VARAS DE CAMBRAI\S FRAN-
CEZAS S NA LUJADO PAVO A 500
RS. 0 METRO.
Venrle-se finissimas camhraias francez.s
com os mais delicados padres, tanto mi -
dos como grfidos, e com as cores mais no-
vas ijiie tem vindo no mercado pelo bar -
tissimopreco deSQOrs. o metro; garantindo
i|ie 7 metros rlo um vestido para qu.i -
ijuer senhora, e que em outra qualquer loja
nao se ."encontrar a mesma fazenda por
igual preco, e sim s na loja e armazem do
Patio, ra da Imperatriz n. (50 de Fe!\
Pereira da Silva.
Cassas inglezas a t-IO rs o metro
Vende-se urna grande porco de onit^s
cassas inglezas taoto graudascomo mfud-
nhas e de cores lixas pelo barato prego de
440 rs. ometro.garentindo-se que 7 metro-,.
dio um vestido para qualquer Sra. s t
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de
Flix Pereira da Silva.
RETALIIOS PARA LUTO NA LOJA DO
PAVO.
Vende-se urna grande quantidade de rc-
talhos de chitas e cassas pretas por 'proco
muito barato, e quanto maior for a|porc?"
que o fregu comprar, mais barato se lhe
vender na ruada imperatriz n. 60 de Fr-
lix Pereira da Silva.
CRINOLINAS OU BAL ES A 2,$500S^ Ni)
ARMAZEM DO PAVO.
Baloes 2*500.
Crinolinas 26500.
Balos 26500.
Crinolinas 26500.
Baloes 26500.
Crinolinas 26500. ,
Vonde-so os mais modernos baloes < i
crinolinas americanas, muito bem feitas. s
do todas de modelo esgls, pelo ba.
proco de 26500 cada urna, nicamente
loja o imazem do Paviri de Flix ftn
da Silva, ra da Imperatriz n. 60.
CAMRRAIACOM SALPICO AS6000APEI
Venib-se pegas de cambiaia branca com
sapicos, sendo neste. genero o nielhor que
tem vindo ao mercado, tendo 8 e meki
ras.pelo barato preco de 56000, pechin
na loja e armazem do Pavio, ra da Impe-
ratriz n. 60 de-Flix Pereira da Silva.
Attenco.
Veudc-'e no caes do Capibaribc pedra mulat-
nha da prrmeira qialidadc, pelo preco de 1*200o
palmo corrido, sendo hombre a<, soleiras e sepos
com o mais que se segu.
Vende-se
i taberna da na DireiU n. 30, propria para qual-
quer principiante por ter poucos fundos : a tcafer
na mesma
Vende-so urna preta de nit-ia dade, coiinhei-
ra c lavadeira, por domo dinheiro : na ra dn
Imperatriz n. 5o, tinturara franceza.
Vende-se umaarmacao envefnisada e envi-
dracada, propria para qualnueji5tabelecmenlo :
a tratar na ruaircitan.
aberna.
Vende-se urna annarao de taberna com al-
gnas gneros, propria para principiante : a tratar
na ra Imperial n. 37.
VenJemA dius caval! lacarroca,
e urna carrol por preco cummodo : quem pre-
tender dirija-se a f asa 'Forte, taberna junto
tacSo do Caldeireiro, que encontrar com quem
tratar.
Vende-se urna vacca crioula eom urna cria.
C! d tres carrafas de leite : a tratir na ra
I


6
Diario de Pw>n*>uflo [JVr<;a feira 9 4e Te^eqo *e jgftft
AO BAZAR DA MODA
. DE
JOS DE SOUZA SOARES fr C.
Ba Nova n. 50. esquina da ra de S. Amaro.
para o nrovo a wo de i * Novo sortimonto de artigo de moda e lu:co, recebidos pelo ultimo vapor vindo da Europa.
Especial ~ >rlimoito deobjeetos para minios.
Peruinai as linas dos principaes autores.
I.uvas do pellica frescas, brancas e de cores para homens e senhoras
C.hapeozinlios de palha de Italia enfeitado,para senhoras.
Ricas rhapelinas para senhoras, gorros do palha de Italia para senhoras c meniias.
Especial sortneulo de siutos para senhoras.
Enlejes degusto para senhoras.
Fitas de gn.sdenaple superior de todas a* corcs_e,Iai;gura3.
Franjas com vlArflios, hraneas, de cores e pretas.
Guarnieoes de todas as qualidadespara vestidos.
Vestuarios completos |>ara baptisados. f
Gounhas e punhus enfeitados para senhoras. ,
Coques modernos, lisos e enfeitados.
Jtornmis de 13a e seda, edres claras, moda elegante para senhoras deboin gosto.
Corpinhos de cambra enfeitados para a.-nhoras.
Ctohe-nst.de l.
Chapos de sol para homens e senhoras.
Flores finas, sorlimento es|>ecal.
Plumas elegantes dequalidade superior.
Cintos ricos de palha, alta novidade.
Grinaldas de flores linas.
Camisas superiores para homens.
Colarinhos e punhos.
Grvalas e mantas modernas.
Rngalas de diversas qualidades.
Catatas grandes com quatro pecas de msica.
Flores de palha para guarnieoes de vestidos, notos, fi velas, lacos para eivfeites.
Chapeos de pello de seda pretos. forma a Rotschild, fazonda superior para homens.
Correles de plaque lino, gostos bonitos para relogios.
Cacojetas de bom costo |tara as niesmas.
Convine.- pelas x borracha diversos modelos para voltas.
Ohjectos |iara luto.
E mullos outros artigos de novidade que se) vista podem ser apreciados.
Existe continuamente un completo sorlimento de miudezas, vende-se por grosso e_ a retalho
a coiiMomos presos
BAZAR DA MODA.
PREQO CORRENTE DOS CHAPEOS DE SOL
Da fabrica de
MANOEL l C.
Ra Nova n. 23,Jia do Cabug n. 8
Pernambuco
Chapeos de seda trancada, Parngon, de 16 bastes, 28 pollegadas a \W; 26
pollegadas a 15/5, c 24 pollegadas a 145000.
Ditos de seda G. de N.'Bara, de ac, de 16 bastes, 28 plegadas a 1 \S:
de 26 pollegadas a 130 ; e 24 pollegadas a 12^000.
Ditos de seda G. de N. lisa, de ac, de 12 bastes, 28 pollegadas a 120 : de
26 pollegadas a 110 ; c 24 pollegadas a 100000.
Ditos de alpaca, de ac, de 12 bastes, 28 pollegadas a 60 ; c 26 pollegadas
a 50500.
Por duzia faz-se descont de 15 OjO
Chapeos de sol de panno, de baleia, de 8 bastes, 24 e 26 pollegadas a 320
a duzia. (Descorito de 10 0|0).
Ditos de panno, de junco, 8 hastes, a 180000 a duzia, liquido.
irtaa, com 9 aui arito,
iafa,j>ara oartr* hlrasis
volvfonnao Uo lab*-
OS JtfEDlCOS,r&
(odres pailitas I, M dm estomago, e a ei!
ao eorpo o tijor; n carnes, a toa llrmea _
rioso da pnberdade. Cm effeito, tafo, n'e#te ledicamen, se acha reunido pitra lhe
assegnrar o riaior crdito, pis qne entram, 49 la fnpairtl, elementos dos liaos e
do saogue. 0 sea antor, M. Leras, doutor em sclencias, pnarmceurico, prOfessor d"
chymia, inspector fla Academia, foi. recentementc, condecoeflU) da orlem 41a Lej;iio de
Honra, digaa ecompeosa dos seus Importantes trabalbos. vJIMjJ
As seguinic: apreciacBes dos mais celebres mdicos anda vem corroborar e justificar
lodos estes tipiles connanea publit :
% Precisa clasificar o phosphato de ferro oluvel entre os ferruginosos que nelhor
convera aos docntes cujos orgias gcsiivca) sajjporta aal as preparscocs de Ierro. >
S0CBE1RAR, prfessor tf Wctl tf medicina e ae pnarmat$d.
i 0 phosphi lo de ferro oJuvel em quanto a mim, a melhor das preparadlo firrugi-
nosas, eoseaemprego da temis promptos e seguros resultados.
ARAS, medico do hospital Sainte Eugenia.
< A forma liquida do phosphato de ferro soluvcl d-lhe urna immensa vantagem sobre
as pilulas; eu considero eale medicamento como mui superiores preparacScs iedacas. >
ARNAL, medico de S. M. o Imperador.
t.Ratfe toda
i como o'pnos
B os ferruginosos, uto conheceraos nm s qee obre lio prompu e efficatmenle
phato d ferro braVel, e isso, em cansar o ealomaoo. >
BLL0C, BAUS1E, B1G0T, FLLET 0 PRVOST, mdicos dos hospitaet.
Os effeits da preptriefio da phosphaio de ferro soluvel me parecem ser mui segaros
e promptos. UUOlJ, redactor em chefe do Bulletin thrapeulique.
< Entre todas as preparaces fefnuinqsas, o phosphaio de ferio soluvel fui a qne sempre
f me deo os melbores e mais saiisfaclorios resultados. GUIBOL'T, medico dos hopitaes.
< 0 phosphato de ferro soluvel tem, sobretodo, a vantagem de evitar a conitipacio
c couvtr aos temperamentos delicados. l>r FAYROT.
Deposito em Pernambuco, em casa d Vanrer O*.
t3r
' ."- *> &
Phannaceutica
ptaAauimiv -
"ali *
''4:tfc'6l|-.L4^rATO OElSOD
PASTILHS
[POSES .DGBS^
df BUSiNd-jBUISSON
Medalhad
**&
v-
EiUsPaslQliucoiKtitaOTo
todaa aa affei!c6es_du tus d
elementos normes da aartlo,
tem sido
. 1 ani
o maia.
mais
_ eontoem, eoin. fleto, o acido _
.com a magnesia calcinada,-cojos bons effeits
ido appi celados pe*- todos os iiedicos, e o bi-carbonato de soda, aal ote faz a base das
de Vichjradaiiaior parte das agus mineraes alcalinas. Est, trplice conjuncto de tres
ctos cujf. erficacla I popular, explica o bou xito qoe ae abtem as gutrites, gutrnkiat
aguas i
productos 1
sahidas degtus, mchaeWio siomisg}'' Vemot"dno ^miil^'s^a^i'^oTu
estomago, ele- Deposito tm^ernanSuco, em csaleh c '
'-,;>>/-.-;.-o.',;.'_.. -.;./,.. -.;.', ;'./>
i'^-V:
fpr&ttcae
in tcaiemU
i* mtiteint
de Pi-ii.
As prenaraties ferruginosas
' d<
Pkamactuttco
haMada
da academia
iemiteina.
iquidas tem desde muilos anuos merecido a approvacao
los mdicos, porque ellas obtio mais rpido e-seguramente do que as pirulas
fcilmente toleradas pelos, dientes. Os Pos frro-manganicos possuem a inapp
special
sSo mais
ciavel Tantagem dpoder offorecer n'um instante urna agua ferruginosa gazeosa, de oslo
agradavel, mais acUva do que as aguas mineraes, e contendo de mais um elemento p-ecioso,
e
appre-
a irregularidude da- menstruacto e amtnorrhia ou suppressao do menstruo, cedem
mente a seu emprego. Devemos mencionar aqui um faci noiavel, islo que os doent
dos pela agua preparada com estes pos eslao muito menos expostos a recaidas
aquelles que forao tratados pelas prepara(5es ferruginosas ordinarias.
Deposito em Pernambuco, em casa de maurer c*.
rapida-
cura-
do que
msicas militares.
Completo sortimento
NO
BAZAR DA MODA
RA NOVAN. 50,
Esquina da na de Sanio Amaro
si) ,i 30 por c.'iild menos que em outra qualquer parte veudem
(OS DE SOUZA SOARES ft C.
a i-, acreditado autor Goutrot Ainea Paris.
BIJA KOVA M. SO
SQU1NA DA RA DE SANTO AMARO.
,^TTraTMl2IWA.B
VERDADEIRAS
PILULAS DE BLANCAR
COM IODUNETO DO FERRO INALTRAVEL
APPROVADAS PELA ACADEMIA DB MEDICINA DE PARS, ETC.
Possnindo as propriedades do lodo et do ferro, convem especialmente as AFrkccos
kscbofvlosas, a Tistf.A no principio,3 frac/veza de temperamento e tamhemnos casos de
Falta m cor, amenoiuihea, em que precisareagir sobre o sangue seja para estituir
lhe a sua riqueza e ahundencia normaes, ou para provocar e regular o seu curso peridico.
K. B. O ioilnrelo de ferro impuro on alterado i um medicamento infiel,
irritante. Con) prora de pnreza e de autb-'nridade das verdailriraa '
lulaa de lilanranl, rlrTP-se Ctrfir nossq arda da prala rracllva t>^^'tV07&C ?
nosso llrma, a-ni rrrrodmiila, que se'ama a par inferior d nm f ^
rt^&^^2
ro(r o rerilc. Oave-se desconfiar da ftjilicat'
k.*flini->e oin todaa a pliarmrl. Pharmareulico, roa Bonaparle, 46, Par*
y
TASSOIRMM
Tem para vender em seus armazenBjhlliii'de ou-
tros, os seguintes artigos :
Papel para imprimir. >
Perlina azul.
Greve paulado e liso.
Vinhos ei caixas de doze garrafas
Bonrgognc.
Ilcry.
Madeir.i.
lli'iinitag.
Chaniblis. '
Licor de aaraco de Hollanda em caixas de vin-
loc quatro botijilias.
GESSO,
. Nos armazens de Tassolraiaas.
Grades de ferro
para jardins, porteiras etc.
Nos armazens de Tasso Irmaos
i A l( lili MOS DE I I II UO
Para serv?oB oV grandes armazens, para remo-
ver barricas ou caixdes de um para outrw, lado pelo
mdico preco de la^cada um.
Fariiiha de trigo de Trieste
Das mediaras marcas Panonia (verdadeira) Fon-
lana e grande sortiihenio das melhorcs marcas de
fariuh;is americanas.
Saceos de fariuha de trigo do
(Me
Todas novas, chegadas ltimamente nos arma-
zens de Tasaq limaos. ....
Cemenio romano
NosVausQM do Tasso Irmaos.
Cemento hydraulico 12$
O melhor para ludo que sao obras para agua. ra
iv)assentamento docanosdoesgoto, algirozes,de-
osiU), tanques d'agua, etc., etc.: em poroSes de
'incoento harneas se far redcelo no prego : nos
irmazens de -Tasso Ionios.
Cemento Portland
0 verdadeiro cemento Purlland em casa de Tasso
.r.naos.
jrades de ferro, cercas, por-
teras, etc., etc.
De dilTerentes qtiaJidades para >rei(liisde an-
maes, chiijueiriis ara galinhas ou jardias: dos ar*
mazens de Tasso mnSos,
Barris com breu
Nos armazims de Tasso Irmaos.
CANOS DE BABEO
N ra Nova de Santo Rita, na antiga fabrica de
sahao, ha para vender por preco o mais mdico
possivel, canos francezes para ediflcaocs e esgo-
tos de toda a qualidadc, superiores a todos os que
aqui tem apparecido pola sna solidez.
PRETOS
15400 por cano grande de 3 e mela pollegadas.
1 OO por dito de 2 e tres quarlos de dila.
i OOO por dito de 2 e um quarto de dita.
500 ris por pistoleta de 2 phllep>das.
Colovellos, curvas e canos de iuaior grossura. a
vstase far o preco. Compras maiores de 2005
tom 5 jxir cunto de descont por prompto paga-
mento. Pde-so ver as amostras nos armazens
de Tasso Irma.is.
Tijolos francezes
Para ladrlhar casas terreas comasscioe precos
mdicos, muito convenientes e proprius para ladri-
Ihos de eosiuhas em sobrados, pelo seu asseio e
evitar a passagem de aguas para o andar inferior
LOJA DO PASSO.
Ra do Crespo u. } i. esquas
da do Imperador.
0 dono deste importante eslalielecimento,
tando rooebido do s corita, pelo vapor
fraacez E novidade propriug paja a fet-ta. ecungeio de
aue seu estabeicmtato se ailia bem surti-
do, princfiialiiieiite ejn artigos de moda, pe-
de ai respeitavel publico e em particubtr
aos seus numerosos freguezes a bondatle
de bonra-lo com sua contianra, garantindo-
Ifies sercm bem sonidos e por precos ni-
miamente baratos. Venliam, pois, todos
coni|rar novas e lindas fazendas boas e de
alta novidade, com bem:
Itiquissimos cortes de bionde.
Riquissimos cortes de seda de cores.
Seil,1s d lindas cores para corados.
Moire-antique azul, verde, manco e pre-
to.
Grosdenaples azul, verde, branco e pre-
U).
GorguiSo branco e preto.
Setim branco macad.
Cortes de seda com duas saias,
Cortes d la escosseza com duas satas.
Cortes de la e soda, aovidades.
Poil de ilievie de Lindas cores.
Alpacas de. cordo lindas cores.
Ditas lisas de todas as cores.
Cortes de vestidos de cambraia bordados.
Saias bordadas para senboras
Camisas bordadas i .
Fronlias de linho com bndos bordados.
Lencos de cambraia deludi bordados.
Cliapebnas de pallia da Italia.
Ditas de seda do cores e pretas.
Enfeites para cabera de senhora.
Coques de todas us qualidades.
Basquinas de seda enfeitadas com primor.
Lcques de madreperola, marim, snda-
lo e osso.
Camisas bordadas para homens.
CoklMaS de ajgodo e seda para cama.
Ditas de crochet par-a, cama.
Pannos de crochet para cadejras e sof.
Chapeos de sol de serta para senhoras.
Espartimos para senhoras.
Toalbas de labyrinto.
Lencos de labyrinto.
Fionlias de labyrinto.
Lieos, rendas e grades.
Finissimas carabraias de cores, percales.
Has e outros maltes artigos de gosto e no-
vidade.
Loja do Passo na do Crespo n. 7 A es-
quina da do Imperador.
r-
LOJA DI) GALLO VIGILANTE
Ra do Crespo n. 7
Mandou vir de sua cunta e atiaba de re-
, T7 iteber pelo til ti i ii' i vapor, complel) sortiinen-
Uoiiservauora ele sua mdivi-. t ^ lob>ctos de navade c p>mtasi, os
dlDlliflndo niltio-n dn- 'i^/s eslao.esohidos a vender por patos
u.uiuiuauu, concurrentes e ao mesmo tempo (dar sabida
ao jatand'j deposito que ti'iu: isto ruado
e mesmo o parao de ogo, aos precos de 30000 a
i.'iOOt) ii niiliii'iro : na ra Novada Santa Rita, na
! antiga fabriea de sahao, o compras maiores de 2
1 se far o por cento do descont por prompto paga-
mento. PcmIcih-sc ver as amostras nos armazens
! de Tasso Irmaos.
Velas de esparniaeete vordadeiras para lan-
ternas de carros: noarmazem de Tasso Irmaos.
Vinho do Porto lino superior: no armazem
de Tasso Irmaos.
O melor cognac Gauthier Freres: no arma-
zem de Tasso Irmaos.
Esteiras da India
| Km casa de Tasso Irmaos vende-se esteiras da
]" ludia de. diversos padroes e larguras, por preco
ciiiuinodo.
Macarthy
Uuehlaia.< Hoje i| ie e-ta rei'niilierido que as machinas de
serrote prejudieam e quebram i ffcra do alffdaQ,
preciso recorrer a machinismo menos spero,
que produzndo o mesmo servico que aquellas, e
facilidade no traballio. nao queureni a fibra da la,
para que essa possa obter-nos mercados europeos,
a dinerenea que ha entre o algodao-descarqcado
luir '.lintnll-w nton^innarlic n > !. ,<~.. ,,,,.. m|Sa (,
progressQ.
0,y labyrinihQS da Eap.cranca cre'sj n. 7, "loja do Gallo Vig
A loja de miudezas da ra do Queimado; Gollinhas, punhos e camisinlt.ts para se-
n. 3.j A, vet.t a,u.sentar sua oscolludaj nhora, fazendas de gosto e novidade.
freguezia um artigo que al hoje custaval Finos vestuarios .para baptisadjs, assim
muito caro, e per isso s chegava para aC0JQ0 touquinhas, sapatiulios nieiasinhas
Esta a exposicao do respeitavel publico neste importante estabelecimenlo um
' e completo sortimento de fazendas chegadas pelo ultimo Vapor da'Europa, o que
-mos a honra deannunciar aos pais de familia, assim como ao bello sexo, a quem o
Truimpho p de suaattencao; garantindo sempre em sua nova loja o gosto de fazendas e
novas modas e m idilieacao dos preros, para adquirir a sytnpalhia de quem der a honra
de ; ro tirar o Triumpho.
# Lindas sedas de cores novo gosto a 2;'6Q0 e 28000 o covado.
Glacez de seda e laa apurado gosto para 1 500 o covado.
I.fnzinhas com lislras de seda para I200, 1000 o covado.
Oilas de lindos padroes para 500, 700,800 e 900 rs. o Tovadu.
Cambraias brancas de 4000 at 8000 a peca.
Dilas de cor novos padroes de CO e 800 rs. a vara.
Saias de la com bonitas barras.
Bales de laa e murcelina e de arcos.
Inquinas de gros-de-naple d 2000 a 40000.
Gros-de-naples pretos de 2^000 a 4500 o covado.
Ditos de (odas as cores.
Organdjz branco.
Brilliantinas brancas o de cores.
Kspartilhos e cnlre-meios bordados.
Mci is finas para senhora e para liomem.
Alin destas fazendas tem um completo sortimento de chitas escuras e claras, ma-
dapoles, bramantes, atoalliados, toalhas delnho e dealgodo, e outras muilas "Jazciulas
quese venden) por presos queso a vista o comprador se poder desengaar qttes'i no
Triumpho poder.coiuaprar bom, e com economa.
PARA HOMENS.
Bonito sortimento de casemiras, brins brancos c de cores, camisas de linho e al"o-
classe mais abastada da sociedad,
ao.i iias de lab}rluhos
Perfeitmente iguaes as que se l'abiii;ani
no paiz por urna decima parte do valor (fel-
para o mesmo lim.
(liando sortinieolo de bicos ejrendas de
eroih e de oulras muilas qualiojides.
Superiores caixas com msicas e sem el-
las vindo a esta loja, apreciar a perfeico las, tendo o necessario pura costuras, iuo-
reunida economa, (nem sempre po&slvfct'prjas para um delicado minio,
isso).
do Queimado n.
As toalhas teem um circulo de lido de-
senlio e no centro se le em caracteres maius-
culos a allcgorica inscripeo.A' baptisar.
A' passeio.Moas cuidados.Lembran-
Ca.Visita.
Ninguem porcerto deixar de jr completar
o enxoval do lindo ilho para fazer economa
de 15 ou 20, ess.es nadas de que se compoe
o guarda roupa dos recom-nascidos qta-
si sempre ficam aos extremosos cuidados
das mis, a essas a quem e Esperanga se
dirige, para quem desde ja dispe-se a dar
amostras c certa est que pelo prego nenhu-
ma deixar de comprar.
Croabas
A Esperanca, tambem recebeu fronhas no
mesmo gosto das toalhas que vende pelo ba-
rato preco de 3.-5000, o que custava 10 1
apreciai e se liga/des importancia ao con-
fortavel da vida, sem duvida comprareis:
neste IkjIIo paiz ninguem se faz pobre d s-
pensando 15 ou 205000, com o acceo o
belleza de que se decora a habitado, s
Linas caixas com lentos e semjeHes para
vottarete.
Xgulhas para machinas de costura.
Dilas para crocit, sendo de aro, marfim
e oulras -umitas qualidades, assim como \%
nhis para o mesmo mister.
Finas grinaldas para noivas.
Meias de borracha para quem soffre de
rvsipella, assijn como meias de la para
os que soffrem do rheiunatismo.
Suspensorios para homem e menino?.
Finos pentes de tartaruga parai.coques'o
de oulras umitas qualidades c pira otros
misieres.
Deilaes de u.ulrepercla, mariim, osso,
ago, metal, etc., ele.
Superior agua cosmeocome para tingir
cabellos, dando aos mesmos a suju cor pri-
mitiva. ',
Completo sortimento de finas perfumaras
dos memores fabricantes, assim como mui-
tos Otilios objectos que imposivel des-
neve: islo s na ra do Crespo n. 7, luja
do Gallo Vigilante.
Cpllares Itoyer elctricos magnticos con-
tra as convufsoes das crianzas o para facli-
|ior aquellas mencionadas machinas, que eslaii fi-
cando em deauzo, pelo prejuizo que tem eaaflaaV,
e o da antiga, bolandeira, que nao pode competir
pela ni'.irosidade de seu (rabalho. E' assim que
astas machinas so tornarn as mas propinas p.ira o
algodjio, porque ao par da facilidade e
promptidao c inserva a Obra da la, que lunpa por
ella. (|tialile;i i:i na Europa a par datiiellior lio-
;:mdc!ii-a. valeiiilo assim entre lo arrobas 20 0/0
mais do que a laa litnpa pela iiueliiin de serrle.
Ests machinas nao sao novas, pois que lia muito
estro adoptadas no Egypto, aoiule as de serrle
Ibram inteiramente abandonadas, e por isso o algb-
dao daquclla pro .edemia, sendo da qualidade do
danossaprovincia,obtera hoje de lo arrobas20
0/0 mais do que o nosso : vendem-sc a 1SO000
nos armazens d,'' Tai o Irmaos.
FUNDICAO
ICia do Bi'ium n. 59.
Machinas de vapor.
Rodas d'.ig. a.
Moendas do caima.
Taixos de ferro, batido; fundido.
Rodas dentadas, paia moer cora agoa,
vapor e animaos.
E outros muitos objectos, etc. etc., pro-
prios para agricultura.
Vende-s* a 120 rs. o p: no armazem n. 3*Mo Caes Vinte e Dous de No-
to junto ao escr.plorio do Sr. Claudio Dubeux.
EPIDEMIAS
p^'5i^SKR^vi",'t ^Tli\Lseguror temposrd,!
aicacflM as mi*. rin m 'ieiu' P*81*. typho, etc. Itevem evitar-se as Cd-
siucacoes as quues sao a maior uarte dan mZ, i j j
l m nocin. d, q* **. *%?*% t^SlStS "
fcW~iro. DuymichelU; IL Telarp[. E- ,.r-mwo.. Maurtr.
vpzes no que menos pensamos, entretanto.
como diziam nossos maiores, a sepultura ila
vida : ainda s senhoras a quem a Espe- lar a d.enlingio das mesmas, o Gallo Vigi
ranga se dirige. Uraa spnaora cuidadosa lante antigo recebedor d'esles prodigiosos
do nada faz a casa.' collK-s e* continua a ter sempre grande d{-
Rua do Queimado n. 35 A, pog|o. ro'do Crespo n. 7.
ua da Cnw n, 68"
ha para Tender
MEDIDAS Siesos do sycteit'rettinal. de todas
as qualidades, para lojns, trapichse tabernas.
.Na ra dB.Uoitas c^isa u. l.cooipi-a-se.iornas
onogJrovaJiiuer papel queesj limito. W.
Alanool A4yes)-ei'i eir;t A C., a rua, ?4pt:da n. 3, segundo andar lajw* vejulej
snporiovoassa da Russia em barris e meios
barris o -cal de LsIuai da mais nova que na
no mercad^.
Tintura japoneza
Instantnea para tingir os cabellos e a
barba, a 1;5000 o frasco. ''
E' a nica approvada e recommendada
por ter sido recouhecida superior a todas
as tinturas d'este genero.
venda em casa de Gustavo Hervelin n.
51. ra da Cadeian. 51.________.
Etn asa de Theo^. Ghnsrianseii. rea do Cmn-
mercio n. IG, eneuiitjam-se eJTectivamente todas
as qualul;ides de vinho BordeauS Bofirgogne e do
Rheno.
(Jumento Yendc-s
r.staTt Fimo, na ra
barris urandes.
Vil-pnlo F..rrnin /l.
^^laapa*^.^aa^aja^ *^
e do Dos n. 22. oni
|as Hastiens de borracha.
As melbores e cxcejjjgl^ m^ji's oiastir
cas de borracha contra vai izes e ca>sipelia,s.
Vende-se na
Pharmacia e drogara de !
Rartholomeo or C
34ra largado Rosario31
i i
Para armazens n retalho.
O Campos ra do Imperador n. 28, tem para
vender grande quantidade de medidas de estanhr
para lquidos, c de niadeira para seceos, pe
tema met-ico deciral, pelo qual stao os negocian-
tes a retalbo obrigados a vender suas rhijrcaaoria.
n contitr do do marr>o do corrente anno. O an-
nunciantc avisa e garante aos que de taes medida?
necessitam, que sao estas as mai exactas, por
quanto sao feitas em Paris, de conformidad* com
o KVstema'aflnia dito, fe' sofranjlo padrlo adoptado
pelo governfl imperial ; nao acontecondo, porrt,
o mesmo rom oulras que ahi se venden), que sen-
do da mesina capacidade, deversjllcanj djeaiodello,
viudo oflrefei iluvid^fe nao ^a^(jany)p(are
cdbio aos velid< .!
GADO GORDO.
Ho-^pta, ajreguezia do GaOao,
gordo, ojugr para Qar|)) qu^. m-i
\ loho Wgnelra
Venda-sa eaa aatcwoimf dr> caadas i
vinho da Kjguein, .ptopfin nara casas i "
re* : na ra do Amorim n. S8. armazem.
-1 Vende-s
com todas as
tire Pluiiauoji. 71.
dianeiro ajwo.
YunUe-;e por |'"y ai"""1 1 ^oaum: do
contlos, C cadeiras e l cablue, ludo
fdo jateo Terco n. S, ioja.
con. uso :
ia liso : uo
[
I m .lado t^ .netrnnha
a tratar na ra do Pa-
wi nie^aia caja ji-^ a^jinn
Yede
em
cas;
modo': a rua
.Agr, n. 63.
ova; escfrptono de
uz U/U/
CLegu ao antigy Visito
.
A NOVA ESPERANZA
21= Rua do Queimado = 21
t para presentes
A Nova Esperanca, a rua do Queimado
n. 21 tem um variado sorlimento de objec-
tos de. gosto e phantasia proprios para pre-
sentes, soliresaliiiido entre elles ricas caixi-
nbas de chano com linas perfumaras, cos-
luieiros de chagrn, gulheiros de anadre^
perola : assim, pois, quememizer fazer umi
linda offeria, dirigir-se ;i Nova Esperanca.
rua do Queimado n. 21.
Collares anodinos cllccfro-magnei
eos contra as convalides das
creancas.
Nao resta a menor dtivda, de que muito
collares se vendem por ahi intitulados os
verdadeiros di! Rover, c eis porqac muitos
pais de familias nao crean) ^corpprando-os)
noeleitopromettidn.o que s pdem dar.
os verdadeiros; a Nova Esperanca, porm
que detesta a falsificaco principalmente no
que respeita ao bem estar da humanidade.
fez una enronimenda directa destes collares
e garante aos pais de familias, que sao os
verdadeiros de Hoyer, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrive! incommodo de
convulcoes, assim pois preciso, que ve-
nliam a Nova Esperanca a rua do Queimado
n. 21 compraran o salva vida, para seus
filhinhiis. antes que estes sojam acommetti-
dos do terrivd mal, qnando ento seta \-
llicil akancar-seo effeito desfijado, embora
sejara empregados os verdadeiros collare-
dc Rover.
Tara extinguir as sardas e
panno
Receben a Nova Esperanca, rua do
Queimado n. 21, leito de rosas, especial
para extinguir sardas e pannos.
RONECA DE CERA
A Nt" a Ssppranra a rua do Queimado n.
21, acal* de receber um completo sorti-
mento de finas lioneras de cera de diver-
sos tama/ihos. sendo as maiores do com-
primentod'um covado ; estas boneras tra-
zem bonitos coques e botinas, havendn ei-
tre ellas algumas que fallam e outras que
ihoram de sorte que fcilmente podem ser
preparadas, e fazer-se um presente de muita
acceitaeo.
Finas caixas de tartaruga para rapp ven-
dem-se a rua do Queimado n. 21 na. loja
da Nova Esperanca.
Modernos brincos de sndalo, s se en-
contrarlio na Nova Esperanca a rua do
Queimado n. 21,
MEIAS RE LAA
A Nova Esperanca a rua do Queimado n.
21, acaba de receber um especial sortimen-
to de meias de la para homem e senhora.
CONTRA1 AS CONGESTES
mal terrivel a congesto fulminante:
de repente leva um individo, d'esta para
milhor vida, sem darJIe .lempo de receber
conversa medica; dentando as nuis das
veses mulher e lbos no mais amargueado
pranto ; a Nina Esperanca que deseja pres-
tar snicos recorred a Vojer. o qual lhe
mandou aunis elctricos magnticos, como
o nico preservativo para semelhanLe mal
etfs aijies que se acabem : na Nova Espe-
ranca-
NAVALHAS
A Noya Esperanca a^ rua do Queimado
n. 21 recebeu um sortimento de nuvaabas,
do qualidades, e tamanljos especiaes asPhn
como aliadores e wassas para as mesmas.
LLM1A PARA CERGIR MEIAS
Esta wiito necissaria 'Dnha vende-se a
rua do Queimado n. 24 na Nova Esperanca.
BORDADOS BONTTOS, BONS E BARATOS
sparlijbos s na Nova Esperanca a rua
'ueimado n. 21.
C., rua do Imperador, urt^
ry- Forstit- t
^jnent de saz
de primeira quj .lutode: o qual se vonde em partidas
'1alhopor;nenosprea.4Qquo en oulraqjjal-
.irtr._______________
Pura o oarigival
Ha rua do Crespo n. 20 ra 'p*ara vender ricos
W\ (9 MASIL
alvadr U. 4* Ytknmmtr^mm
2* EDICTO !000
Vendase urna rlreta moja com habilidades :
minos de seda e de lia, por presos baratissuaot. I a. tratar na raa da Arafi y '
s
do- "
'


y
r
iS '

Dfttrio
II OINHEtRO NA LOJA E ARMAZEM
pavAo
w~m& &)& aa&aaa,iaiiaa.
Flix Pereira da Silva, successor de Gama
& Silva
O proprietario d'este estabeleeimenta convida aorespeitofol puttico (testa ca-
pital a vir snrtir-se no grand estabclec ment que ten de fazendas, tanto da moda como
de lei, e as pessoas que negociam em ]>equena escalla, tanto da praca como do matto-
nesta casa podero fazer os- seos sortinentos em pequeas e grandes porvoe*, venden-
<1o-se-lhes pelos precos que se compran as casas inglezas ; assim cano a exoellentis,
simas famnias, podero mandar buscar as amostras de todas as azendae, ou mandare-
mos levar em suas casas pelos nossos caixeiro, para o que acha-se este estabeteeimen-
to aberto constantemente desde s 6 horas da muriaa as 9 da neute.


Novamente chegadas ao armazem
DO
LEO .
I>E

A din lie m !
i
O atoalbado do Pavo.
Vende-se superior atoalhado.de algodlo
con*: 8 palmos de largura, adamascado a
_,->OO a vara; ditude linlio fazenda muito
superior a 3&00 a vara,; guardanapos de
iJIasiuhaM
A doze vinteas.
A doze vintens.
A doxe vintens.
Vendem-se I3asinhas d cores moito ho-
rnillo adamascados a 4t$i>00 a dar e milito > nitas com desenhos mhidmhos e grahdinhos
finos a SjJOOO, e ditos econmicos a 3^500
a duzia.
croch* para cadelras aa Io):i lo
Whnmm
Cagramos mais lindos panos de cro-
ch ou guarda banlras, praprios para ca-
rairas tanto d'encosta, como tle balando e
do gnarnicao, e outros cowpvidos para so-
f, iisim como ditos redondos para mentas
redondas, ditos peceos para almofadas, e
ditos para cobrir presentes, tendo pequeos
at para cobrir um prdto, que se vendom
por preco muito em cont, na loja e arma-
zem de Pavo na da Imperatriz k. 60, de
Flix Pereira da Silva.
Fmies para retido krauros
com listinhas e pintas pelo barato preco do
240 ris o ovado na loja do Pavao, roa dn
Imperatra n. 60, de Folia Pereira da Sirva.
AS (UMBRAIAS DO PAVAO
Vendem-se inissinus pecas *Se cambraias *>> e $$. Por este preco admira a todos!
lizas transparentes tanto inglezas como ss* j drtes de rasemirs de qaadrinho* e-te-
sas tendo mais de vara de largura, polos tas a 23800 < ,{#.

.TendoVios cbegado ultimmiente fazendas inteiramenfe oras, convida-
mos por este meio ao respeitavel publico a que nos procuro a comprn fazendas de
bom gosto c por precos que n3o adiar ero outra qualqner parte.
Lencos bordados a (ji, 6lu00 o 120800.
Ricos c iem escollados gustos de, bis-r
marks para calcas o palctuls a 5#G0 o
coito.
Tainbem tem para acabar pecas de pan-
no de linho, com 27 varas, a (7* e I8*\
Toallas de I abo para rusl a lO a du-
Aos Srs. armadores de enterros..
Vedem>se pecas de bollan da preta com
40:coyados a o > : na ma da Imperatriz n.
48 o :>2; uto a padar firnceea, loja do
Ujo.
Madapoloes finos a -o^, G5, "o* o $ rs.,
s no aruiazouulo Leao. ^
Chitas escuras de padroes lindos por pro-
co de 320 e 3<*0 rs. o covado.
, Cmsm do cores com palminias com
listas do diversos piKoos a 2W>,e 420 rs.
Uwka vintenias tur do btmioa a
Sao o covado.
Chitas otaras miudiubas a 320 e 360.
Alpacas pelas ede cores lindas propria*
para vesdos i 680. 70te 800 rs., .
Pecas de eambraia transparentes ,, 4#,
0 cordeiro providente
Bu a do Novo e vanado sortimento de perfumara^
linas, e outros objectos.
Alm do completo sortimento de r>erfu-
marias, deque enVctivanK'nte estapi-o'vidaa
Idja dd Cordeiro Previdente, ella acaba de
receBer um nutro sortimento q'je se torna
notavel [tela varic dadr, (pialidades e commod;,dades de pre-
assm,pois,oCordeirr>Previ(iente nede
espwa continuar a morecer a apreciacSo
do c.'s[)eitavcl publico m geral e de sua
boa tre,aiezia em particular, nao se ais-
lando elle" de sua fcm conliecida mansidao
e barabza. Em dita loja encontrarao os
apreciadores do bom:
Agua divina, de l. Coudray.
Di erd'adeira do Murray-ftlamman.
lfciiie Cologne ingteza, americana, fran-
ceza, todas dos melbores e mais acreditados
fabricanlos.
Dita laisamka dentriteia.
Dita de flor de larangelraa.
Dita dos Alpes, e violte para toilet.
Elixir odonulgico paca conservag#' do
asseioda bocea.
precos de of)000 at 10,>000 a iwca, assim
como (inissiinos yandys tranco liso que
sei\c para vestidos de-baites, por ser moito
trarr^wrente a 4^000, a vara, na teja do
Pavio ra da taperatriz*. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
FICSTO BRANGO PARli VESTIDOS A 640
Corfiiilios biwiicos.mra senhora a 35 *
l*edicha!
Corles de o*>soeladecoi-cspara jfcasio
paltots a lp>500.
Cassiaelade cwes com umpeqo'flw t-
vio >-iw, ra da laneratiie us. *8 e 2.
Assim como tomos un gran variado soiiwmto -*3 roupas feitab:. -pa-
letots saceos, s^rocasaoos, fraques, jaane- 'nteinoso-agradaveis.
*AIU1 ..I... lUd I (Uil. ..1:11..,.,..... .n.-J,.-
dernos fustes branoas de lista e cordao
i muito encoupado mas muito flexrvd, pro-
Veadem-se os mots intulernositetes bran-1%?* ^^os.ronpoes, penteadarea ote.
cosltexiveis eom paaroes de fistas e do^*r?lB.PaFa,nw"los' Pel *^topn>
Mlpicos proprios pan ***** roupas meniao a 640 rs. o covado, mVbja e arma- '
J Espuiilfcos muito finos a IJSOO ^55
*>00.
Cosmetiques de. superhr qualidade e ebei-
rs agi'alaveis.
Copos e litar., maiwes e menores, com
pomada lina para cabaKo.
Frascos ^,om ditajagioneza, transparente,
otras jualidades.
Fwios cxtiactos nglezes, americanos e
Para familias
raadr mata*, rwn !Vtb na. e
*. ilcrarnrlroVlaniia A V.
Acaba de chegar a este estabelecimenlo
grande porco de machinas para costuras do
autor Wheeier Wilson, approvadas na ulb-
ma exposicao de Paris, as qoaes cozem rom
dou9 pospontos toda a costura, e tt*m a
vantagem de ser 18o Riiave o moviment",
que quakjuer crianza de oito ^aIlnos fcil-
mente trabalha, e i6de, com este enti
nimento, levar raatagem ao servico diarifi
de triirta- costoreiras. A compivhensSo
simples, pois em um quarto liora se fi-
ca senhor do movimento da machina, leu-
do a mesma a propriedad de fa/.cr as s*-
guintes costaras: pospontar, abamhar,
franzir. marear e bordar, como apresentam
os dfisenhoa que at;nmpanbanMias. 06 pro-
prietarios do estabelecioMiito se encarn-
gam de mawlar ensinar n'tsta cidade. e
'' garanten entregar o importe dispendido ao
j Aetvlo rounas etos! J no armzem frwwezw cni Irascos simples e enfeitados.
Essemia inqsoriat do inoagradavelcbei-
rodeSiioleta.
Odlrts concentradas e-'de chciios igual-
aem o Pavo roa da Impertlrizn. 60, te
Febx Pereia da Silva.
(rmMteiiaptai
Ckegou para a loja do Pava pelo ultimo
varp- um grande i irtimeilto
grossinaples pretos e de cores, tendo ver* le
tsmh.'m, que se wndem mais barato que
em outra qualquer parte.
Pnraaa em algodoshho a B4m
A PECA ** 1.0JA n PAVO.
Vonde-se superiores peras de algodiosi-
nho com 20 jarifos a 56 a >)eca, -gran-
de pechinclia, na na da br.peratm n. 60
arreazem de Flix Pereira da Silva.
PECIIKCHA A 3:500.
Coi-tes de lia 3:u00.
Cortes Cortes de la a 3>5&3.
Uazinlias a 280 ris.
Laztnbas a 260 reis.
Laazinlias a 280 rek.
o Pavo.
S o Pavo.
Sij o-Pavao.
Voiidem-se bonitos cortes de laomhas
para'vestidos com padroes modernos tendo
cada cm corte 11 covados pelo barato pre-
fo8e 3:500 rs, assim coreo ditas em pecas
que .ve vondem a 280 rs. o covado, sendo
grande pechinclta na loja >e armazem fls Pa-
va roa da Impertriz n. 60, de Felin Pe-
reira da Silva.
BARADIMtMS
Vrndem-se finissimos- bal)adiuhos tiras
bordadas e ntremelos, mate baratos do que
m outra qualquer parte, asemeomo espar-
tilho; dos mais modernos, na armazena e I i^KTe"SresTT'qu'e'Te i
Pela Pereira da silva, na da Imperalniz'
n. 60.
ALTA N0V1DADE
A LOJA DO PAVAO
Gurgurn de seda
Ciegaram pelo ultimo vapor os mais fco-
nitos gargur5e de seda, proprios para ves-
tidos, sendo lisas e lavradhos, com muito
'iistro, garantndo-se que a fazenda mais
linda e de mais phantasia que este anno tem
cbegado a este mercado, e vende-se por
presa muito rapaanel, na ra da lraperak-iz
jo. 60, de Flix Pereira da Silva,
GROSDEKAPOLCS PRETO A QL'ATRO
PATACAS S 0 PAVO.
Wndc-se grbsdenaples prto de boa
qualidade pelo barato preco de 152HO o co-
rado, io na loja e armazem do Pa*3o, ra
da haperatriz n. 60 de Feliz Pereira da
Silva.
CAMBRAIA BRANCA A 3,5508.
Vende-so pgfaa de eambraia branca
transparente, com 8 e mea varas pelo ba-
rato proejo de 30500, ditas muito finas tanto
tapadas como transparentes 4-5500, 5,?000,
9fm 700O e 8>5000, assmonujo organ-
di muito fino tanto lizo, como do listas e
juadros na loja e armazem do Pavo na
Imperatriz n. 60 de Flix Poreira da
Silva.
ALPACAS LAVRADAS ^PARA LUCTCK
Vende-se na loja do Pavflo, as mais mn-
dornas alpacas lavradas para lucto, sendo
muitnlargasepelo barato preco dn 800 rs. o
covado, s na loja e armazem do Paro, rea
da Imperatriz n. 60 (te Flix Pereira da
Silva.
SEDAS COM LISTINHAS A 3<00e o
GWADO
Vendem-se as mais modernas sedas de
listinhas para vestidos, chegadas pelo oltimo
vapor com as cres mais modernas que tem
vindo a este mercado, pelo barato preco de
'S rs. ovado -na ra da Imperatriz n.
60 de Flix Pereira da Silva.
Uparas lavradas
-Gbegaram pelo Itimo vapar as mais wo-
dernas aljiacas lavradas com as mais lindas
cores, ,que se vemlem a i*00, o oovado,
ditas lisas tendo tamhem -odr de canna a
800 rs, ditas mescladas mude finas a 1:200,
o covado, e outras mnitas faiendas de gosto
e moda qne se vendem mais barato do
rpie om outra qualquer parte, no armazem
do Paulo, ruadalmperatrizm. 60. de Flix
Parata da Silva.
ORGANDYS DE COR
Vendem-se organdys de cores cora pa-
drees miudinhos em assentos brancos de
cores pelo barrftssimo preco de 360 rs, o
covado, finissimas cassas francezas com deli-
cadas .cores e bonitos desenhos a 320 rs. o
covado e ditas a 300 rs, na ra da Impera-
triz ir. 60, annaaam de Feii.x Pereira da
Silva.
Itoupa* para hoiueiu
Vendem-se superiores palitts de panrKv
sobrecasacos forrados de alpaca e de seda,
camisas inglezas e francezas cora os peitos
de esgaiao, ceroulas franceeas de liidioeal-
gode, eias cruas inglezas superiores, ca-
misas de flanella e de meta de la, assim
como neetc estabeJecnento-esiste um grande
aartimeoto de pannos pretos, o de casemtras
tuer
(jualquer-efcra a contento dos Srs. freguc-
zea, e promette-se-lhes que scio servidos
com a mawr promptidSo e muito mais ba-
rato do que em oufra qualquer parte
na ra da Imperatriz n. 60,de Flix Perei-
ra ta Silva.
Cortinados
Para camas o janellas.
Vende-se m grande sortimento dos me-
llHM-es e maiores cortinados bordados pro-
(irias para camas e para janellas, que se ven-
dem a 12,5000 rs. cada par at 254000 rs,
ist na ra da Iiaperatriz n. O, de Flix
Pereira da Silva.
efcftM
Vendem-se as meMores chitas escuras para
casa sendo de coi-es fi.vas, pelos baratos
procos de 320 e 360 rs. o covado, ditas
muito finas francezas sendo claras, com pa-
droes decassa a 360 e 400 rs, pocbmcha,
na ra da Imperatriz n. 60, armazem de F-
lix Pereira da Silva.
Grosdenaples preto
Vende-se um grande sortimento dos me-
lbores grosdenaptes pretos, tanto lar-
gos como estreHosi sendo do 2^000 rs. o
covado at iOOO rs. garantindo-se que
n'este genoro ninguem tem melhor fazenda e
que se vende mais barato do quo era outra
qualquer parte, na ra da Imperatriz n. 60.
do Flix Pereira'da Silva.
Poli de herr a l.OUOo covado
Vende-se poil de Cbvre muito largo-com
as meUiores. o mais modernas coros pelo
barato proco de IdOOO o.covado, na loja e
armazem do Pavo, ra da Imperatra n. 60
de Feli* Pereira da Sirva.
toes, calcas, cbeles, camisas, Croulas,
chapeos eux, ludojpur precos que admira!
fiwi tambom um sortjmealp de ro^as
ordinarias pm- pix>oa baratissirjio.
Acaba de ebegur tambera Um coa^teto
strtiiaento e damascos de coros, sendo
*:ul. ainareRo e cor de cafe
vmde por prego -commodo.
A4narra]!
No armaaom do LeO'I! f
No armazem -fio Leo !
etc., qoe se
A(liiiaH
Grtivates da seda a 508 rs. *
Goalts -bunladas a 5tM> rs. !
1,razhibas a 200 rs.!! 1
iazrrdias a 200 rs. 11 i
Lazinhas a 200 rs. 11 i
No armazem do Leao, roa da amparatriz ns. 48 e 52, jm<> i
e padawa franceza.
No armazem *o Leol! J
No aro?m An Leo !! 1
, LSSSA
I4-1JUA Wk N.-14
Os rproririetiiios d'este estabefejmieiito aealimn de montar urna das mais cora-1
plena*rfleinas de alfaiate, encarregonfo ai direajo tia mesma um dos mais naMaj
artistas ; e para melhor safsfazer aosoeuF freguezes ti"-m um variado sortimento de ca-
smun de toda i qaadade, pannos fin-w, Mos, nietwds e varios objectos proprios para!
Iiomem, assim como um oorapleto sortimento- de faxandas flhas de toda a qualidade,.-
j________-Garaiite-se a moltor rpiali>lale de fuaenda e o proco mais rasoavel possiveJ.
FAZENDAS PRETAS
PAR A QUARESMA
TOiC.
ftff
'Jlecolitiram diro;tameiie daEm'-opa a ra a quaresma, a^ quaes estro tenteno pelos mais mdicos precos em oista
A r|iial lade de ditas faeendas.
(;iats futa
da nupeiBOi
AliTA .1111 3IIA i; !
Sasquimss prelas de renda-, verdadeira novidade, para sei4era.
ft'.orgurB preto de seda-feo o "om listas assetinadas para vestidos.
rasKs preto largo slroilo de dwersas qualidades bavendo ueste ge-
nero o que ha ide oidhor.
aaqwmodu croch pretos, ditos d- ^=eda preta coa cintos debeadamente en-
latados, maginfei peplums ceda preta, tiebos pretos de renda, modernas caninhas
protas de renda e supeiioras vestidoi .Moiruntique preto e ferauco, i>ombasiqa, superiores princezas pretas, joerins
de verlo e trancarlos dos meHiores.
Os mai lindos vestidos de bloud com mantas, capea para noivas, supeiiors
rronhas de eambraia de wiho e de- es?uiii lwrdadas, e lindas cotxas de seda e de 15a
psra camas.
ahldas de baile blancas, azues o ttt de cnza de gosto espeeiat e ves-
tidos de eambraia-.branca ricamente bordador.
Popel jue de seda para vestidos lisos com listas das mais lindas cores
e mais bonos jiadr.jes, e grande e variado sortimento de sedas tanto em cortes como
em peca.
Cortinado* bordados para camas a janellas, baloes parisienses com
molas novo gosto, bal5es reguladores brancos e de cor, espartilhos e bellas eolias
de croclie.
.iwlzh de liako Inglezas paia bomem, chapeos de sol de seda,
grvalas modernas, pannos finos casimiras de cor st pretas, e ontras muitas fazendas
que vendem por nimio c Aloja n. H da i\u-dotueatl alcatifas c
Esleirn- da India para forrar salas.
Olee phlocome verdadajiro.
Exb-acto.d'oloo de superior qualidade,
comcscolbidos-rheiros, ,m frascos de dif-
ferentes tamanbes.
Sfcbon3tes-em barras^ maiores e menores
para ufos.
los transparentes, redondos eem figu-
ras de meninos.
T)itos multo finos er n caixinha para barba.
Carxinhassfcm boni'ios sabonetcs imitando
fcuctas.
Ditas de madeira i'avernisada cootendo -
iras perfumarias, mijito proprias para pre-
ntes.
. Ditas de ;papeloJ.gnalmente bonitas, tam-
5f ourl,'esmem de perumaris Onas.
Bonitos -vasos < le metal coloridos,* e de
moldes hoyos e el egantes, com p de arroz
e boneca.
Especial p de arroz sem comjKisicao de
chebo, epor isso o mais proprio para crian-
cas.
Opiata ir.gleza e franceza para dentes.
Pos de camphora e outras differentes I
quah'dadee tambe m para dentes.
Torneo oriental deKemp.
Aluda mais coques.
Um o*fc-o sorjmntos de coques de no-
vos-e bonitos moides com filetsde vidrilhos.
e alguns d'elles ornados de flores e litas,
esto tddos expostos apreciafo dequem
os pretenda comprar.
-MLINHAS E PUHOS BORDADOS.
Obras de mudo gosto e perfeicao.
FKcllas e Otas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, kantlo a boa escolha ao gosto do com-
prador.
FLORES FINAS
0 flue genero, -sobresahindo os delicados ramos
orvalbados para coques.
Para vi use ni.
Bolsas.de tapete ecarteiras de eouro, por
precos commodos.
Chapelinas de palha da Italia mui bem
enfeudas, e enfeites de flores obra de bom
gosto.
E assim amitos outros objectos que se-
rlo presentes a quem se dirigir dita loja
do Cordeiro Previdente a ra do Queimado
n. 16.
AFEITES DE PALHA PARA VESTIDOS,
CMAPEOS E COQUES.
0 Cordelo Providente ra do Queima-
do n. 6 acaba de receber um bello sorti-
mento de traneas de palha para enfeites de
vestidos, outras para chapeos, coques etc.
tudo isto est sendo vendido com a sua bem
conbecida coramodidade de precos.
ALEM D'AQUELLES.
Recebeu outros luidos enfeites de seda
para vestidos ; assim como um variado sor-
timento de gallbes de 15a, babadinhos de
eambraia eom bordados de crts, cuja va-
ri^dade de gostos os tomam recommenda-
dos e apreciados ;comparecao pois os pie-
tendentes que serto servidos a contento
TO BEM RECEBEU.
Novo provimento de bicos e rendas de
goepure.
LUVAS DE PELLICA.
De todas as cores tanto para hornen-
como para senhoras, constantemente achara-
se a venda na loja do Cordeiro Previdente :
comprador, no case de nao trahaJbar com
perfeK"o a machina vendida, nao tendo,
porm, soffrklo ella alguma avaria. Ha tam-
l>em no mesran estabeleciwento machinas
do airtor Grower A Baker, de trabalho sim-
plesmente i mo, e outras coin movimenlo
dos ps; e mxime todos os pertences des
mesmas machinas, para vender avulso.
1
i
de chegar os sabonetes de
ateatro*
Para corar as molestia a yak, (aS 6o-
mo impingens, cferb'os, sKrntfi comiche^
e mais molestia* de pele sem occasionar
ai'iidewles desfaz as manchas do corpo.
pannos, e sardas, rtMtalwlce a cor natural
quauto- cutis, <(;-t[, ,'io occasiwiado por alguma enfereiidade, o co-
mo desinfetante e preser\ativo das molesba1
contagiosas.
Deposito, bolira lo Pim.. tanto uo qiiattel *e
prilici;t,n. 10.,
PARA 0 CARNAVAL.
A' ra da Ciraefa do Rwilc n. B, Iota <\c mtade-
zas de Jos Donitngo de Sampaio & C, existe
alenr Ue minios ubjiflos oV gesto, uih sortimento
de Jequiss japonezes, que se acbam expostos
venda por preeos tiaratissimos. Estos loques rie-
rain a proposito, porque com poseo riimViro se
obtom um pira neste afamado tempo do carnavaJ
todos niunirem-se do ndisp,nfavcl para poder
trazer una mascara, tonto, mais guando estamos
em urna ".-(arriofio calmosa ; a rapazeada, anteJCq s.- acnbom. Ha tamliom um
sortimenm completo de tovas ~?v7fp uma '"'^ssante o>. rava roe. Ilu-
da, idadea.J anuos, boa tqgndndcin e meslra
cosinbeira, o doceira : dnas ditos, idade 8 a 20
nuos, eogoaunam, cosinham e e,o?em muito I -
duas ditos, idadeO a 22 annos mui robu*la par
todo o sen-too, mesnvi S'Je&fifo ; ,i,,,, ,.-riyi
idajle 19 a SSaimns ; une .Cgni dem. i itb!
iOOfi : na traressa do Carino u. 1.

ESCRAVOS FGIDOS.
Fupio a to do oorronlo moz de janeuo>o
oM-rav.. de non.e Fclippo. cabra com 25 ann
idado. um punco alio, subrancolbas prelas etei-
Oapolao, cliapeo preto do toa redondo, esle c-cra-
vo coslumava a panhar n na conduzindo pone-
ros de uma venda da roa Dimita para a esUufiu
das (,inco Pontos, naiural do lugar Caahotk
da oomarca de S. Itomo desia provincia, fci
eomprado ao Sr. J. Alvos do Mello, moraor no
mesmo lugar, presume-se que o niesino e continua a ganhar na ra. munido do um bilhcN
falso procurando senhor : pedo-so aos Si- rapi-
taes da campo e mais autoridades polieiaes a na-
tura do dito oscravo e lova-io ao seu scnlior Jo7
Pereira do Miranda Cunta, morador em Sanio
Amaro, sobrado grande do Sr. Mam o| Custodia
n. i, que se gratificar ponerosameu'e.
) abana assipnado recomoienda a captura
escravo de nomo Joaqqim, mulato, fgida
roa do Queimado n. i6.
r
TCSSES
CATARRHOS
PASTILHAS PEITORAES
E LOUfi GEREJO
IRRITCOES
DO PUTO
E' este o mais novo e deiiaoto uoufeiio al agora fallecido. Por islo tem adquirido r-
pidamente a popularidade d que goi*. Os mdicos os mais distinclos o aconsellio contra
a* Unut, dtfluxot, caurrhas, totut convulsas, catarrhot epidmicos, irritafde* do ftixo. Con
grande empenhoo procurao as mies de familia, assim pan ella* oonto.para as enancas, pois |
pnmeiro qne ludo inoffensiw, t as ows propredades adobante nao defcio nada a desejar
Deposito em Pemambuco* em casa de i i c.

)
IITII1
rrifiiii
\(CIGARROS NOANOS
Mdqcannabis iivmcAl
rMJlIrC.'Pii
SC HO CA II
taDaOllll
Tooa ot meios at bj prtoonisados oonira a wibma. nao. toas sido rn
debauo de todwasfbiawi^ Undo por base .ke!ladona,.o estZo^o db KnS"!
nencias fetas em Allemanha, repetida em Franca e na Ibeltternlie^mmuL n iStSSSL.
indio de Bengala possue as mais octavis propiedades $S*ZZ!L ".ffiS.0
assim eoo atoase nervosa, a insomnia, a tyeioa. larvnaBau ri^-!2!L ^?T
c as nevralgias faciaes. E' pois com o apoio
ds com o extracto de cnamo das Indias, que
iy<* larynaea, ,*&&*. anecio d~h
da Kienoa.que offerecemoa estos cigarros, wmant
e nos importamos de fl3imT *wwmPM*
Deposito em Pernvnbuco, em casa.deaB^v. o*
^rTrrrtTTTrrrrrtT
fl 4.4-4-4-4.A4.4.A4.44.4.4
*0FFRIR|JTOSDE8TaBACO.CON8TIPAClO.
Cura em poucos tas pelo CAflVio o* mxoe em p oa.em ptilha
ElXAQUECAS; NEVRALGIAS. tea. .Oestes aao.d-
iPMba rpidamente pates kwiu octher kh tttkUl
Ar.EWIA, A PA'LLIDEZ e os soffrimentos que necessium de
eropr(go dos /ermginosos sao sempre combatidoe com o mellior resuMaae
pelas I1LULA OC vaiLET. Oda PiluU.lem i.ncrrdo o noca lUiT.
t
PO OE ROG. Basta dissolver un frasco d'este p em meio
(jarris, d'agua para se-obtr mna limonada agradavel que purea sam fe-
ler. clicas. ^^
VIUHO CE QU1NIUM u-n-w tea viato.
fe** cja^compeEicio gamitida coqsUbU, ama das melkra. pre-
uaraUX* de.qniiaa, sem,cco neUvel. sobre os conlescemes. dando-
ibes tercas e apressande 4 u, mudt, a^, fd)ref |nU^
iiUo lia sulfata de 'qsnino.
MC1LESTIA8 HA BGXIGA. A mater par d'esu. malas.
tla^no^aoirticafc.tembag,,, Urros,.. teda* as dfira. narrosas am
rut9^'^^ M *"">* U WMIK1ITII1* do
0. Uerlan..0 profrasor Troussaueaa soa 7VaM* -*- r iiMimJij mn
h as para senem tomadas na occaa do janlar, na doa* da 44 13.
OLEO DEFfGADO DE BACALHAO DE BERTHtr-
oatlfcaPura*d pnmeira iflntiaad, om dos poucoe aprovadog pala
Aaaaemis de medicina. "^
<** medicutsmu fmm aprcwdu pei* Audm
DttPOMTO"
rari, a* mus, 1 a, n. ,.e,fc
DmgJ*; Isa^-a i Pmmmim. nsna.^OK
Cem*..... l4oaaa 1 O
t
NOVIDAOE
A- loja de Coelho Oliveira ra do
Queimado n. i9, recebeu pelo ultimo vapor
um' bello sortimento de baloes de diversos
systemas, os mais aperfeicoados ,que teem
vindo ao mercado, sendo :
aloes de guipur com. tiras chamados,
reguladores, ditos de musselina abortos por
ambos os .lados, de modo que sendo todos
de um tamanho servem para qualquer se
nhora, de laa de cores, com tiras, e as se-
geinles fazendas i
Saias de la com bonitas barras. *
Chales turcos de seda e la Beatria di
Tundas.
Fitas de gnipnr pretos Rocamboly.
. Cfiapos do sol para senhora, muito lin-
dos.
JLianlnhu
Saltanes* Poil doChevre, Tricte, dito de
aadrez e outras muitas, entre ellas uma
Especialidade
L3a pura de cores a 360 rs. o covado.
Basquinas a Mara Antoniete.
Cambraias fantazia.
Ditas brancas transparentes e Victorias
Clxas adamascadas.
Gobertas cliinezas a 2^500 rs. e outras
imuitas fazendas que tornar-se-hia enfadoubo
annunciar.
o
do seu
da.seu sitio do Monloiro, comprado aos ieu-*do-
nos os Srs.' Joao Goncalves da Silva. Viren o O-
vajeanfl de Albuqnerquo o Alo^andre Gomes da
Silva, nesta cidade, por intormodin de seus pro
curadores na pessoa do Sr. Manoel Franci co'.i
valcau, u>dos de Pao d'Albo e por hiten enoao l "
Sr. Santos (corrector do escravos). culo eseravo t
larnbein natural de Pao d"Allw e lom os dsticos
seguimos : idade a5 annos, seeco do corpo o um
pouco alto, bigodo. cabello um pouco caraplnhado
c perneado, falta de dentes, unta infTanmiaoao en-
rulada na junta da mao esqueTda, falla a srtane-
jo, muflo descancada einansa : levon camisas 4a
madaprtlao e ciscado de algodao, e calcas do brisa
[urdo, o ahaixo aesignado muito recomoienda a
captura deste seu eseravo todas as autoridades
e nuil? pessoas oncarrepadas d captura de escra-
vos, nao s petas diversas cidades, villas e povoa-
dos, como-pelo serto, para onde pode ter seguido
promette bem gratificar, o lambem a qualquer
pessoa que d elle der noticia certa ; a dirigirem-
scao seu escriiuori a ra do Crespo n. 13. rU ao
sou sitio no- Monteiro.
Recife, 17 do. Janeiro de tSfl.
__________Anlftni Josa fixlwgiies deSouza.
le cera, de massa, de rame e de sedaj a preco
SaratissUnoSj em porrfies o a rotolb ; iw ann,.
! zeta do vapor fraacM, ra >v b. 7.
A das que se auseiiU.il da casa do seu scnlior o
eseravo acto, criouto, natural da cidade da Bahia,
ptimo oflicial d sanafeiro, e-tral>alhava ra l(n>
do Sr. Mximo'Jos do Andradtei sita ra (la
Cruz, sabe ler e ese'rever. o iniimla-se forro, anda
calcado, tem um olho mais pequeo do que o ou-
tro, tem a cataica co com veteasieotriza pfOTnmieBtos do esriofu-
fas, um tanto baixo o recreado do corpo : quem
o apprehonder leveio a casa n. d ra Imperial
a seu senhor Arpriftlo JoM"da ffflva, ou no largo do
Paraizo n. 2G, casa do cajtiAo Flix Frandaro de
Soja Magalhaes, quo :era recompensado eonoro-
sjfmento. : O Sal tase mn >
Kscravo igido.
Fugio em 23 do jaiseiro de 1889 o eseravo Ma-
nios, do meia idado, cor prota, falla prossa. be-
xujoso, tem pelas costas ficatrizes do haralhn,
temuma verrufB no canto do nariz, os pos foyei-
ros, corpo regular, tinba sidodo lllm. Sr. Agosn-
nbo,Leocadio Vieira. M Panoltas de Miranda, que
lia poucos mezes de lis <*o fgido-; pede-se m
autoridades e canftaes da^ampo de o pegar e tra-
zerem a seu seonor Jos Carioso de Sa, na ra da
LlngOBta no Kecife n. 2 ; e o asr^mo protesta con-
tra qualquer pessoa quo o tenha acontado, e gra-
tifleara bom a quem o pegar.
Achare fgida a prot "Rosa, de Idade d
40 auno?, pouico mais ou menno, bksia/iie alia, con
sipnaes no rtisto, proprios da sa nacao, e ten
fta p alguH'dHM< Const qye anda pela
Boa-Vista, o tem estado alugad om algumas casas
para cuzinbar: quera a popar leve-a a ra do hn-
erador andar, ir. 7^ou m roa da, Pama n. 49,
qwserfr ro^^npo usado.
Pogte w> d 11 do janeitu do crrente anuo,
.o entwjbo Baiatra, fremieaia da Bscada, o es-
uwomto, cHoulo, de tianOos de idado. cha-
mado Marcoiino,.qno fi d Sr Joao da Cimba
Tt'reira, cajo tetmto estero no deposito gtrai. e
leaosspiaes.seOTiiit,: afco,. seeco do;corpo.
xoslo iusm* irmrcedo, da bexigas, faka de denles
as, rentey cqt. preta, sahio de chapeo do chile, pa-
letote cal^a d castor, levando unrbahuzmlio de
mttdfes cftr mais roana, a suppo-se e>ttr na,
froftMtJa'do Cabo : qaoai afpcobondor lave-o
un dito eugenlio, ou ni a da SenxaJa-nova n. 38,
^ripiorJodoSr. Brnarda Ftttojl; que rece-
WT a gratiflcatSrr acuna
\


Diario WMvmL
Instituto Hislirico fe Geosranhro in(;r,uilu,10- rumi)ro ^'w>
iviivv v wwftiu|mitU| j (|e aradecer aos supremos poderes do
sobre a tetra o Ilustre orador recommea-
dari ;'i posleridjdt. com sua i
cantadora.
SKSS.tO HW AN*HJH*SW.V* MJ 45 DE I
ZEUBBO DE 88.
Discurso do presidente o E.rin. Sr. Vis-
cnit de Smpwqak,
Dous Ilustres Bri>.;ieiros, disinclos pelo
Saber o patriotismo, a un dos <]uaes lleve
" Brazil em grande parle o uVscmvoIy-
:nento d6s jueios adoquados ao ronsegUH
uiento de sua independencia poltica, esses
dous Brazileiros, desejsudo que a patria
fosse devidamente conhecida e apreciada
entre os estranlios, poique desse conhec-
mento Ihe resultaria gloria, e convencidos
da necessidade de que os naturaes nao igno-
rassera as vantagens da tena natal, e o
quanto valan seus maiorcs, conceberam
a grandiosa idea da crcaco de nina socie-
dade, a quo, de accordo com o programma
que tracaram, doran o nomo de Instituto
Histrico e Geographico Brazleiro.
Sabiam esses doutos patriota ijtie muitas
peonas, alias Ilustres, tinliam escriplo me-
morias, aunaos B rotatorios das cousas do
Braal; mas faltara urna tastoria bem orga-
uisada q*ie apresentasse aos olros dos
nossos e do* estranbos mi quadro fiel de
pouco ma/ 4 tres seeutos. em que se
visse a mareta nossos successos rela-
cionados entre s? JfcSJtB a descoberta desta
parte do Novo-Mundo
Figurai-vos, senhores, fe peca Hecessa-
1 ias i construccHo de un grande' edificio,
confusamente derramadas em ufttf vasto
ampo, n3o pudendo por isso apresehfar
admiracSo do mundo o magestoso espect-
culo que llie offerecem essas obras que
onda afl'rontam o poder dos seculos ; e
vos tereis una idea da importante trela
que sobre os hombross tinha de tomar o
I >i i ijectado Instituto Histrico e Geograpbico
lio lfi-uy.il. acompasando a civilisaco da
patria, cujos progressos se tornara mais r-
pidos de dia a dia.
Seria o encargo da sociedade reunir
documentos, incontestaveis
e agradecer aos supremos poderes do
es^do a benigna attenco com que tem
acolh.'do o instituto, j subsidiando-o, i
minlstra'.odo-lhe documentos e fazendo
coirimuniiWJ?es quo muito facilitam a es-
pmhosa vereda |nr onde cauinba; 2\ de
iv* na) desueulicjun o convite do instituto, e
nram-se de honrar com sua preseonca
esta esta liUcTaria.
A V. M, Imperial, Seoltor, c excelsa
In: 'i-a-iz do Bia/.il pao tenlio expres-
sos que ddinoiistrem o^ sqnnmntos de
respeito e do" animo agradecido. Seja o
si le: icio o signa/ da grandeva do reco-
nheeimento do instituto aos beneficios que
me tem sido tao libertamen.V dispen-
sados.
Est aberta a sessio.
suspirada pelo poeta deVeneza, seriam
perniciosas cm nossa poca, em que to:l
hornera de ve viver de sea trabalho, sefuro
e valioso penbor de sua independencia. M-
bior do que ninguem conhece o imperador
essa fatdica lei da sociedad modepii, e
de sua bolsa, sempre frailea aos necesita-
dos, nao tem sabido essas pensos que hu-
milliaram Corneille e Hacine, que aliratfflta-
vam clironistas que n: entina historia, que
subsidiavam, em nqmc da religiao e-das ar-
tes, fantsticas creaefes como as de Esco-
rial, Mafra e Versa i 11 s. Nao, senhores, a
verdadira, a legitima, a UBfca protccao
de que eia nossrodas carecen as-adeudas
e letras a que nos liberal 80 dro II, urQjtejio que anda e.*le anuo, nao
faltou ro iiWrnutofcoTfto" fdelSeT pula mi
nha descerada narrativa.
Heservei adrede para ultimo lugar a men-
cao de. urna substancial memoria lida este
auno no instituto pelo 8r. Dr. Joo Ilibeiro
de Atmeida, porque mis de espaco quera
della oceupar-me, atienta a importJicia e
moraenoso iateresse do assumptn.
Alludo ao luminoso trabalho do nosso
Ilustre consocio intitulado Consider sobre o airlinumenl das meas humanas
para servirn ao estado da eolnhacao no
Brasil.
(iumecada no anno passado. etiv .-ra-se
na seguiine concluso :: ImiMBaraveis e
dolijfosas experiencias por que tem passa-
do a Iiumanida4e em swas- ernlpiacoes
. acnnsefkffli q nw cinjamo* ao ^qm-no
accliraamento, rnrjlo anda pelo cruza-
cido, da aptida* dos mestii;
sciencias fe letrs.'
Como preliminar p9fm
colonisa^o, elenoau o Boi..
sooio convwieata 6tdar as - matologica daptodz, edepoi* dea
muliftdlio? Vcflexos arerca*
pographia, corc^rajto^eokwt meteo
rologia e salubiidne, diviil S^p'asil e
quatro grandes cmua : o foitio m j?qu
torial, que se estende do (labo deS-. Ko<|ue
quent
expresares de viva gratido
naguella lin-
errefros
giagei frai-at* li! e ut os jru
Wir ra
Sobre varios assmnptns eUborjam qos-
* conuaisses lucidos pareceres; a de
ridos e orcamenlo asanainoU oom hli-
tual proficJencia o estado dos nosaos corres,
anda tois dma ter reconheeeu, e
em aflVodamoii. a excedivel solicitu-
e do noss"
Rsx.vronjo no I, skcictario o sr. <;OSo
nn. JOAQl'IM CAKTAVO FKH*A.\'DES PfNh'CIRO
SO rtM SfeSSSO ITBUC'A A\Nf>i:KSAHIA M
DE DEZEMHI'0 DE 1858.
Kinint.u.ftu,e
sombras
, assiio
que os
olerece-
sob os
Auxiliadora
fundadores, o
OS auxilios do
oossam 'lOiari tawiiown, fti
l,safat.u'os -historiadores, W.*8"
nuusavel material sobre que IraMBtasse a
sua critica e a sua plulosopliia.
Eis a concepeo dos arrojados empre-
heudedores. que. ajudados de mai
verdadeir.vs crentes, conseguuam
auspicios da Ilustre sociedade
da todustria Nacional, o desejado lim.
(Inaugurou-se o consclho administrativo
da nascente associacao, composto de doze
membros, dos quacs exstem apenas dous,
o conselheuo JUexandre.Mana d z
Sarment e o actual presidente do Instituto
Histrico e Geograpbico Brazileiro, quej
lem a honra do dirigir-vos a palavra oeste
momento. Tat> fundante tem sido aceda
da niveladora (buce!
Surgiram desde logo siuistros agoureuo>
que prognosticaram i recente sociedade
ephemera duraco.
E' planta extica no Brazil, diziam,
nao pode medrar fura de sua zona.
\ t e perseveranca dos '
patriotismo dos Braievos,
aoveroo, e sobretodo a p-oteccao pessoal
do moiuarcha, zombaram do malladado
acoaro, e sustentaram a empreza a ponto
de attingr hoje o sexto lusUo de existencia.
E aqu estamos, senhores inclumes
para delirara solemne sessao anniversaria
de sua inaugurado, e dar-vos conta
successos de anuo que tindou.
Vlni das provas do cumplimento
deveres exhibidas na IWista Tnmensal,
veris no hem trarado relatorio do erudito
1 secretario, qual foi a marcha do insti-
tuto nesse periodo ; tereis conhecimento
dos facios occorridos, e a resenha dos tra-
balhos de propria lavra dos llustres con-
socios, assiduos as reuuioes determinadas
pelos nossos artigos constitutivos, e essas
reunioes nem urna s vez deixaram de ser
honradas com a augusta presenta de M
o Imperador, prtmeiro soem do instituto e o
mais nleressado no sen progresso, segundo
a ineinoravel expresso da allocucaode lo
de dezeinbro de 184!), que tao alto collocou
,-' sociedade.
\qui apenas adiantareique, sem apar-
lar-se da habitual circumspecco que o
distingue, o instituto recebeu esle anuo em
sea gremio Iliteratos distinctos e esperan-
cosos Bem vindos sejam os nossos obrei-
ros, Veidiam robustos dar impulso a ma-
gestosa fabrica em que esto empeados
amigos lidadores, j merecedores de allivio.
bem que lirmes em seu honroso posto.
Desappareceram do nosso quadro, arre-
batados pela fatal necessidade, companhei-
jos prestantes, cujos nomos e peregrmacao
Senhores.i-Singular pbenoiteno passa-^e*
nossos olhos, ph.nomeho que som K du-
vid.i ter repetidas vt-zes foiuado asaumpto
de vossas cogltacoes : a Vidfe nos corre
maia ligeira ,do que sos iioasos maores;
vivemos niais cm nieno-f lempo.
Transpostas as Iwnt'iras que a pren-
dan!, como mi circulo do interno de
Dante, a buirtaiiidade, atreando ao seu
carro o eavallo lymnamico e fazendo da
electricidade post ihc. riscou dos diccio-
narios a palavra iingossivl.
liante a esse gepa vso falerno
falla Horacio, que a miudo estalaya as
ampboras que o contnham, assim o
Bomem de boje env lbece prematuramente;
;rl\ejam-se-lhe os c;i bellos ou desnuda-se-
Hies o crneo, na m es'ma sessao em que
outr'wa resplandeca !> wa avs de mo-
cidade,
Occorreranune es tis rellexoes quando
colligia as bases para este relaWto, recor-
dando-me qut solemn 'smios nosso tri-
gessimo anniversario e (jue .poucos (ali !
bem poucos!) sao os n nneiros dessa pa-
tritica peregrmacao que vejo sentados
nestas cadeiras, ou qui '- por motivos im-
periosos deixaram, de c oncoiTer ao nosso
jubileo* !
Trinta anuos, senhores na vida dos pa-
vos modernos, eorrespoi dem a tres secu-
los na dos antigos: por i sso o.sabio Babi-
net, maiavilhado do mira enloso .progresso
em que vamos, propoz qt fe a dcada subs-
tituisse ao secuto.
Lancaiwto rpido olhar \ ara a historia da
nosja associacao veremos c onlirmaflo o que
;i priraeira vista parecer p acadoxo.
Em agosto do 1838 dous benemritos ci-
dadaos (iim mnitaV e um p adre) propuze-
ram ao consclho administrati Vo da socieda-
de Auxiliadora da Industria Nacional a
Teacao de um instituto., qu/j se occapasse
de centralisaros Inmersos i preciosos do-
cumentos esparsos pelas pro viudas e que
Em preciosas caeoulas foi a myrrlw da
historia queimada em nossas aras por zefo-
sos levitas.
O Sr. Dr. Jos Maria da Silva Parauhos
Jnior prendeu a attcncSo do instituto com
a leitura da estimavel biographia do gene-
ral Jos de Abreu, baro do Serr Largo,
que Ihe servio de titulo de admisso, e de
que vds fallei em meu anterior relatorio.
Occulta o ifiodesto titulo de biographia a
minuciosa historia dos grandes aconteci-
mientos que se passanim na plaga austral
o'o Brasil, ounas ribeiras do Plata, onde
uoi medtidos levaram as armas, quasi sempre
victi >riosas, do imperio. nome de Jos
de Abreu era to legendario como mais
larde devra ser o de Osorio, porcjtfe per-
gorosa ipe a Providencia collocw* dbafa-
.Mas, seme-1 laiaemiossas sempre disputadas fronleirw.
de que nos Um Joven naturalista (|ue as Iradies
de faradia deparou roni o eutto dopoesailo.
ment com os natura do pajzEst' con-
cluso, corroljorada pelos fact^ havidos
na historia awfiga e media, levad evi-
dencia pelas moestigacw dos factos- mo-
dernos. Do estado conBWencioso ds di-
veraas colonias fondadas na America desde
0 sen descobrimwito, e enr todas as wnas.
pefbf habitadores de varias- fegioes d Eu-
ropa, tira as segufotes concfiaRbes:
I.- M emigraces. de cliwas quei*s
par* oatro temperados ou frfoo tm si*
sempre bem succedidas sendo' fcil o accli-
mamentO'. (Juanto mais meridional lia sido a
raca europea emigrante maior grao de re-
sistencia e or prompto acclimarasoto tem
apresentato.
- 5o cfcnBs quentes a rae* latina
lencem ambos a essa raca intelh'gente c vi- COnsenar sempre grande superwldade
qoanto !aptidao'para sujeitar-se s iafluen-
cias dos novos dinas; contribuindb jjode-
rosamen*- par aemelhante resultad os
Biuzamentb comm aborignes. E* e que- aida na iufatda bnlbuciava com \ famov&ln* a. obseivaco relativamente'aos
respeio os nomes dos nossos vare illt*- ifespaubes no Mxico, em Cuba e na-re-
tres veio ler-nos a nu^vodiCa e crnpHK^ piiblica. aul-amerisanas, as Pliilip'ptaas.
biographia de frei Jos Sanano da Cwicei-iefe,. e quint aos Portuguezes em tiiao-
cSo fllOBd; Digno en por certo de apre-
ciar o autor 0% Flora itmineim o Sr. Dr.-
Jos de Salifeniba da (Luna, que-tantos an-
eantes-descobre na confemplaco e estado
dos
de
da wu*n pora|osjinatuntzaitropicalv e qpe
na qulra em que mrparte dos homens
salxwuam, a longos tragos*, a delicias da
sso honrailissiido thesoureiro, que
eVtV7mb^ptriona^a4fc^o:^(!,'0!ll ludu e^f2 Ifocura *9?"brar :l re"
ite ou tropical, que 'compre!>nde oeila com a ilApezrf: e, nie>Ji5rnte a mats
. tracto do terrauu sita wtreo.cabo d.; S. ^'^ra ecoii(Miiia,.coimegue smpre qw; a-
Koqoe, acfdade de Sodios-, margeawdo o fm saldo app.-n^a. Pens cunilmJMW
Atlntico, e no interior as provincia* q>rg5o de todos o# membros da ossa asso-
Matto^h-osso e Gayaz r e sab-tropicat, no> ^ar3V gradecemfc' hoje e neste kigar so-
prolontpwe de Santos w eabo de S. a- Jeinw ludo que px*^ ella tem feto- tao be-
theu* no litoral: isto e, todo o resto ita oemwifc funcaonano. As pruneira e se-
provinckH de. Paolo, a h Santa Cathart- gondr ommisses de-geograplua erattiram
na, com ecepcao da comarca de Lage* e i*W8 votos cerca de atgwis trabalni* aoe
no interior urna grande parte-da provincia" ;lbes fon snbmettidosv o que ora pedem
de Mina time; e ffnalme**- temperado )de aqudatemcuto da tfe* atlmissio de so-
de que pmm a parte ma* etevada da feos; Po sua propria natiireza mais acllva"
provincia de Minas, a comew de Lages
(na de SanfaiCattiarinai e a Jo- WSo Grande
do Sal.
Tal senhores-, o paludo refxoda mu
curka e bean elaborada memoria do Sr.
Dr. Kibeiro de- Almeida, que opitrtona-
mente ser registrada as pagina d nossa
Revista.
Tendo ouvido a su commisso db fun-
dos e ornamento, tr se conformando cora o
seajparecer delibTOu o instituto qtonao-
des*s-jazgos recottiessem no cemit**io,tb
veneravel ordem treeirade S. Franeiseo
de Ruta o restos mertae do seu bene-
meriio fundador o mareclw* Raymun CunheMrt4s> e no db'SvFrannsco Xavier
os do deseroborgador RbMrHfda Silva Hfln-
tes. qae-so- tiora em trro estranha, pres-
tando ai patria relevanssimos servaos.
Foi. por certo, bem graak satrilicio Be
se imp?!-'- o-inetitnto on4nw*> a Uchk
ilesses amd'sti jazigos, porqae nao fte
perraittrm-sea ex'^uos recorsos pecunia-
imp*ws
'ere.. -
'jTenle, S. Biom, Principe, India, Itrad,
r sobre todo- as possesses da costa orMat
r ncridi'ntal dh'AfricaLOiMte resistem Vs-i- -.
l delkoteriaTtVan clima extra "Sf^'SS? sZZ"t ml'S ^ulos fciitoricos; i*ni^M
i-salaM. Paramcolonsaco da Arge- f^; f^JS^S. SS^ZS^^' 4" V*>*> *ra *
abrios
iHultoiou erH intima varMi- pareceres ipjfe,-
mtrecendo a> plena annueaoia do instituto;
preeneberauy oom os novos adeptos as1
nossos fileira) awualmente- rarefeitas pe&u
niort*.
Os-cavalheiroe-Gbaraados a S6rmar parte
da noa sociedade foram os segumtes se-
nhores-: Vscondfe'dfe lnhama, qt dicta a
historia pela voz dbs canhes, pedendo es-
t reve-tcom aurea^peon Revd? Bfrossor
de Bourbourg, sato" commendadbr de Po-
pel- Vi- e Zend-Amtr americano;- eava-
Iheiro Jbs de Luca; alor da mur gontieci-
da e estimada Descripto geograpfiiea>, Jus-
to tea r Kftmnistraiifa' % Italia mtio-
ml: Vi ero-d* Sait-MIrt, autor &>>M*no
getvjraphvo; urna das- placas puWtawies
cstrangeiras em que tntel jostca noe; ei-
f?: Alexandre-Magno H-Ctatilho, qu an-
da na aurora da vida satee escrevep liVros
tao importantes como o RMeiro d'm*ma
oriental (fAfriea; Dr_ tem Francmoda
Vei^ja, anftnHato ouhP na impren-
s;i naitica e ritteraria a alor do varios
Air&mel
Htv
Ka cwisi'rrera' Franceaes, Italianos
rh5eseAlleHwes; estes-altinios, por
, Ilespa- cepcroaaes-hBfian sido cM-inertos desstfS-| (:i^:_Mt n,irmp0 Novo rewto-nos aun-
rm, s*2C-' prestimoseo-vafwesv jtafr M|rags^ riquezas *? proncia d-S.'
vida, entregarse com i ndWessa activida*, I gmxm -em gbbo: conaeguem os Fri: ceaas; prestan(!^ ^^to-
s irkijas-pes<|uiza6 da sciwieta de Linnto,
Jusoue i>e (landolie;
Habitaamo-nos-- a ver bo de AaeA-etlo un* nifanl^sretesmerilhac3>r
da nostja.lnstoria, que eonapulsaadb esqe--
cidos dtieomentos. j ialorrogamlo' coe-*
testermafaas, vai conseipidt restabeleen
a verdt:deJ,sOt)re u!p*Ti* to visinbo*
pelas
Utor o equilibrio' entw os nascimentos e
os- obia*;-, os Italiano prosperam, e m
Ifespanhcs acolimam-se de tal modo que-
o se ang ment- annuo ehega a exceder ae
doiffrtipriO' paiz'.natfil.
. *- lett oham e-succunbem as regie;
do i
nos e .fti'tao obscurecida
Nao a notwaiConstiluArao-pobliea. umi Qjrv j priiilegianj
tho. coa' a da Inglateirra* n6> a arranc)*; rent-se ao clima agrande maiona morre
a aristroeaea rraquen d- nenhum. aeiijow dfegrada -se physioa ou moralmente.
nem a taram.demagoee emtomultuca$-; ^..^ ^^^ rtfepereos e fracci-j malheiro Htofome.inelituU
nado de-acclimamenfcj. sgordo as-racas. ] 3en vice-prdente-. enjo zelo e.aetividade
dMlaute.erttdittautor estes conillarios: queisa pr(iverbiaes,.aqr.a^aceilaisiit4'e!senovo
oo-tocteaes e outros-pewoe da origem ger-encargo deaumaifr.au prova
- quelu K6i)i4-Jni '
PHfuezas
, aos grabes- wanes qm\Mm do 9* Dr. Jos MUlW
abrilhanU^nsoo fastos, aa se vidou r.-tv a quendevimaos um ^P** da histonai
instituto na orar estatua era dsrvida at>jeoilemp^r^.otitufc.'^wto9ra
graiKle mijtftM di mlepenAnow ( faltan-! *?* Pt*^?a polV ,'Lff"t
do-IUe, puntal raeiospara reaifearessa idea:mrefomm>da^V^mv^nMMSM'
reeorreu m -patrkitkmo nuuc* desmentido; c.n^s: naimeMe bachamo*-Bfcjrdo dj
dos Brasis, mcnmbind^ de agenciar: 9* freir -de (fiarfro qno-o.louwl
absf.riper*aaua ewnmiss.wB esmera- zel e arderse-pafcwtismo
Leifou,
este esereveno
Biografas hroes-
t>eipa*ir e db-tropicofrasra(;a> sP''^(^neme e^0|heaL teihm, /Oea, u i^,-
fbulas, i ti-ioiiaes. dJ Europa e seindlvidualidarte*! da imrllj 0 Residente d*w commis- PntaOnros MMHV campmnm #*'
irilPaiatdiis resisteim e cliegam adapta- *. l.1,l^uuttr9Ftmv' '--="~- :
dota^
podessem servir historia e geographia
patrias.
Aceita a idea, fundou-se o nosso insti-
tuto 80b a presidencia de u;n venerando
ancio, de saadosa e immorredoura lem-
bi-anca. Passado o primeiro assomo do en-
tliusiasmo congenere aos povos merido-
naes, o desanno e a descrenca eoaram-se
pelos poros da nova sociedade, sendo entao
preciso que tres allntese arregassem sobre
seus hombros o tabernculo da sciencia.
Destes tres altantes pede a justica que taca
eu aqui expressa e honrosa menco do mais
vigoroso, mais activo, quic mas dedicado,
n'uma palavra do conego .(anuario da Co-
nba Barbosa, a quem indianamente succe-
do desse prestimnso ceclesiastico, que des-
cobrio o segredo de ser ao mesmo lempo
til religiao, s letras e patria.
Bem que favorecidos polos supremos po-
deres do estado, detinhava o nosso institu-
to ; e mudos de vos se lembrarlo do ten>
po em que as nossas sesses cram a[>enas
concorridas pelo limitadissimo numero de
socios exigidos pelos estatutos, ada 15
de dezeinbro de 1849 raiou alim op hori-
zonte das letras : o imperador, depots de
havei-.os munilioenlemente hosnpilado em
seu palacio, veio sentar-se entrt^ nos p hon-
rar com a sua augusta prsenos os nossos
trabamos e verificados.
Muito se falla nos scalos, de Augusto,
de Lcao X, de Luz XIV o de D. Manoei;
longe, bem longe de mjm o sacrilega pen-
samento de mingoar o tributo de gra*tdac
que-ibes de ve a postsridade; naa m/i coa'
ta, porem, que nenhum desse* rroctor^s
principes descesse do lastigio d;i ma^sta-
de para nivelar-se com seus subdito' ,t tro-
cando o solio pela cadeira, do a^'ademico.
As mesmas peosOes que v&rp> raVam aos
sabios e lilteratos a urea mr-H^edade, to
FOLHETIM
CATHAMIA
POR
Jules Sandeau
nssembUiB
Delineada normis Magestoso e librrimo
a ingrese que o -Brasil! tem- tido, o inter-
ii impida a sua. feituia: par lamentaveis oc-
c;irrencia, realizHramnit.aupratica. satmdo-
r:a de alguns prestante.)- wroe>i, animados,
! quic;V coadjuvados^ por un principe oubir
o,xso ile todas as gloria-. Recorda o nosso
i! lustrado consocio a origew, do pacto fua^
dtamental que nos..Bege,.aenthusiasmcora(r.1" .
que foi acolhidfe, ai sua jeonmlgaco, e por
uoi jjisto e louvayel s^nmento dfrgratii
di deposita, grinaldas ue folhas derfiA/ra-
piteuga- sobre as tuiauk>s meio abeito
des;s- patriarchas da liberdade.
Karaeutavamjs. a ansenda do nosso.-V-
vice-jjresidentv,. a. quea motivos aliieios-A.
vonli(U> cons:jrrva anodio de n*>sos t
bailis, Eis que, supurando esses obs^r-
uh*, e daodoicoiftis exhuberaote pw-
a do quanlo se interessa por esta assotiav
j'>, que lbe deve os primeiros amores, de
mancibo metamorpliosiiados na amisad'do
'homeni pi-ovecto, veio na sess3o.de 3f de
Iootuordi ultimo confiarnos o.fructo dp snftS
jmb'ciosas. ind^a/.-oes concwnentes vida
de uoa Ilustre poetisa, compatriota nossa.
Sabt* que me refiro i D.Beatriz Francisca
de .Sisis. Br;md5o, que esreitos vinculo^ de
parentesco gvam celebre Marilia de
Diieeu, e cuja original talento, comlnnado
com erudic^o nao vitfgar,. attrabjcaa os
sinceros e imparciaes gabos do nosso. eol-
Jega, ctsn[jetente e niui aulorisado con-
traste.
Pagando pareas, ao instituto do muito que
the devo, subtaeti a seu afrysolado jnizo
um ligein estudo que emprenendi acerca.
dos pmtres o Patrocinio te 7r*. Meu in~
tuite, foi dttaos,trar ([pe nem a maior pie-
d'jde, nem os mais austeros costam'js po-
dem subUtthir-nos to contagio de falsas
doutrinas, e render a luosmo tenpo ho-
menagem a esses saldos varos, que,% ad-
vertidos do pexigo qae se apropinquava,
suUneUeram-sj) com a edificante docilidad
que outr'ora tanto ennobrecra ao sabio
ygabispo de Cambraia.
"' "'"" i No cmnenSo db colligir qqanlos
3*lKMaU(je(.Cama*a,aposu doioi osa. ^^ m,iltelr(11. .a.tetoria, ou,
mlmudadnr. Daaaamoder u.tio.dis meto | ^^i mclbor (WUiecid.o,pa que ha-
1 ttiUiaaos, sooitou o instinto, da goven
imptaial a eipodc*) das ntoessatias ordsn
lunici s.f.odemicolasar pooes tempera-1 leresse
de* cm icios ; sendo. une- se achara em con-' naes.
db vivo m-
as 0m nacio-
otM"qe Ihe seja-remettida atediante a soaa-
ma estipulis, orna cpi* antktatica da
rairacco francesa da Descri* do ae-
aidlo do Maranhaiv Para, Cmip e rio Aaiar
pleUb.lecadeD.cia. as colonias iar possuea n5ft,,Vsrh ans ortos mo nasa o'*> "u a-* 186'' mtSk' Por ^
ira. d'essas regioes, as-qpaes omcunente n^^>^^^ mawSSbS So Heriaittr c-jjo ****** omal
M SL ,2m ; sobrelevm por .ftres feitos. Db tal pro-,1 asira.
zaTS-lfT Sff3lg5Ur exhiltdn*. vcente o incontestavel contino aenlrar noa-ampregos sub.
qneioes, urna .vex-qpw-soja salobres, s'; documento..
ltatianos, Hespanhoes. e IJwtugnezes proe-j Refocilavaams dns-ananaes fedgas quan-4
perank em tods~os. clipias salubres, quen^-j^,, c|,egoi a fausta^ e inestaraila noticia
tesi ooj trridas, e at nos. insalubres, me-
diante o cruiamenlp'com os indgenas.
sidiados do asUtoto toda a- cooperaran e
lidelidade ifdfl os recomineMlaaa aos nessos
favores e L*navoiMCa.
XII
domingo a outro-
parecc una ron
L prosegua a^oo. 'camiau0, ensanguen-
taudo os dances *> c;iva,l0} fendenda o ar
com o chicote & ^in K ma e ,je amor,
nws de ai&ai *
.h!o defogo e de
,t torturado, porque, emtim,
nada ha a>> 'doloro30 n'aquellas circunis-
que ser ~>ift
Das raca* europeas pasaando s asiticas
c- africanas^ verifiea-se (jb os Indiano* em
geral supportam bem. os. limas qusotcs>
couo acontece-aofrCbins. que to bousse^-
vteoK esta.prestando s. colonias inmezak
D-se admiravelmento ?,fa-ra negra, i:os ci-
mas quentes, sabretudo se trataitet com
do?ura elhe deixam.certo grao de hbenlv
de. Goza mais de que qualquer outra esta
ra a do mimnnidade ou de nma maior re-
sistencia, acvo do nasma paludoso.
A proposito do cruzamento 'Jas raras,
demonstra outrosim a observadlo (jie a
rac;i germnica, cauteando-se com, as au-
tocatonas de suas- colonias, ou nao sao
prolifico6 os seus productos, cw^coastituem
urna raca hvbrida e ant-eugenesira. Sirva
de exemplo o quo acontece com os fciglezes
na \ustralia e com os llollandezos ei Cey-
15o, Os Hespanhoes c Portugueies, em
seus cruzamealos com <*s indigtHias da
America, ou com as racne negra, indiai^t,
chineza, etc., tm sempra prentando mes-
tico, perfeitamente engenesico,
Occupando-se em seguida da mui debati-
da queslAi se os mesticos (tegeneram ou
n5o das qualidades caracteristicas das ra^as-
mis, eutende o nosso labeaoso coll?ga que
semejante degeneraco. n3o existe, e ap-
pella para o faci, por todos nos reeonhe-
que nina divisa te esquad? Jwasleirav demora,.da remessa (.8, papel emAcate
tmmm mtommW, armst**ovante & itmsta, evo.papel recebe-
formidaveii-baleiiafre HumattaV amqnantaJ" imprime a. rr*, ^ip-j.
0 exercit.NCobrindoH de louBOs^tomava-aJimos unmedmtaraente de Franca, privme
viva forc-i.inexnmjnaveis forUtlisisoes pana*! da satisfaca da eommuraaarr-vos, c*o.de
guayas. costme, aehar-sc ella ett-.dia: esta\porm
Ao noso venerando e dg-assano preaVnoprloj-muaero correspondente ao'ter-
ceiro trimtstr do
dente o coiavu togo a idea do convocar ev
traordiisciamenB, o instituto., qoo, acudiie\>
ao seu reclamo, uomeou naso commiss3o
para ir felicitar ao primeiro-.Brasileiro. jor
successos to gratos no seu a*ignaniau>co-
raco. e em.acU contine* por proposU
do Sr: Dr. Pereira Pinto, oBfiberou eg|B> se
exar;*sse na acta um voto:di profuodr e
ardente reconliecknento aonexercito o- ar-
mada, aos beavos generaeitque os eemraian-
davam em.lo gloriosas jernadas, faawdo-se
outrosim, especial e hea-osa meii-jrn aos
destemidos, chefts Delpl e Mai**y.
N3o se-laaitou a issoo nosso-eeonheri-
mento,:, resolvemos mais que na copia
authentica de nossa duliberaco fosse en-
viada ao exercito e a esquadrat, e que ao
Ilustre viseando de lnhama eapedissemos
diploma de socio honorario,, dlstincro esta
de que ha muito gesava o nubre marques
doCaxias.
Souberam de\idament.e preciar os dis<-
ttftos generaes is.mani'\stacoes do insti-
tuto; e um aps nutro, transmittram-lhe
wnecede um
mas nao se
outro.
(Continuaco do n. 29)
Por este mesmo lempo o faza Ro_
gerio ? .
Coma para a aldeu e> g ^mQ a ,an.
car-ae aos pes de La ^ ,he ^
as mos e neuhal- h de a(loraf5o>
13 amontas qo'- ^ infligir quella cas-
ta e potica wmo nm rai0 ou
ailtc5 COr J0 Telo ferdo rugiodo de raiva
senlindo como outras tantas set-
coracab os sarcasmos
jggredido seu pai, sua
re >
^ .ir,
. a sangrar-lhe o
com que a haviam a
"^Sestar.-dizia elle, curvante
sobre o eavallo e como que arrebataao
airavez do espaco pela impetuosidade aa
uacolera-deixa estar ; hei devmgar-te l
Comosmeus labios limparei da cauda o
leu vestido a baba da maledicencia e col-
locar-te-hei n'uma posiijo tao sobranceira,
que o sopro envenenado dos invejosos nao
i>r poder de te chegar I... N'esse cas-
talio, onde acabam de te humilliar, um da
vira, e sem demora, em que tu reinars
i-omo soberana; e ceicar-te-hei de um cul-
to t3 respeitoso, que aquelles mesmos que
boje te calcam aos ps, a ti, flor de inno-
cencia e formosura, sero toreados a pres-
tar-te homeoagem 1
cmo. r aggl'tdidu pd0
,. F.ntfelanto a noute vinha apnroximW-
.o-se. O astro luminoso, summdo-se no
occaso, zera passar o horisonte por meio
de gradaces successivas: da cor do ouio
e purpura cor de laranja. e do rosado
ao verde escuro. O sussurro do da ex-
tinguira-se ; j as estrellas matizavam o
uti0 eavallo, extenuado pelo galope que de-
ra sem descanco, parou por si mesmo no
meio de urna oncrusilhada, branca dees-
mima e com as ventas afogueadas. N este
momento de descanco Rogerio meditou um
oouco, e, levando-o a reflexo a considerar
nuc, ainda quando transpozesse o resto do
caminho com a mesma rapidez com que
vencer a primeira parte, cnegana a *>,
Silvano demasiado tarde para se apresen-
lar convenientemente no presbyteno, voltou
a redea ao cavado e picou esporas em di-
receo a Bgny, decidido a provocar n
mesma noute urna expllcafao da parte
S6Com"effeito. apenas pozera o p em tr-
ra foi de coracSo firme e cabeca erguida
direito aoquarto de seu p, cujas janellas
ainda brilhavam com luz.
Quando entran, O Sr. de Sotueres esla-
va conferenciando com.o Sr. Robmeau e
cmo este-no se mostrSsse mwto d.sposio
asahir, Rogerio dissedhe emtom impe-
rativo : j
- Sr. Robineau, quena ver que nada
falte ao meu eavallo : tem entendido. T
n'essa
de
A um gesto do seu amo, Robineau reti-
rou-se de orelha cahida, hincando um olhar
de hyena ao joven vissonde.
Folgo muito e te ver, Rogono -
disse o conde de Sougeres. Fiz que te
orocurassem todi a noute, sem que ninguem
dsse noticia do ten destino. Confesso que
me custava passar urna noute sob o peso
da idea de te haver affhgido e offendido
talvez. Cr no pesar da minha inconve-
niencia, de quo me confesso culpado e para
que pe^-o deseulpa, se tanto' preeiso. O
fado que eu nao pensava ser o negocio
to serio, e, se gracejoi at quelle ponto,
porque realmente esuva convencido de
que nao tomaras as minhas palavras em
mo sentido.
Meu pai, redarguio Rogerio nao
venho aqai por esse motivo. O que l vai
l vai; nao fallemos mais de tal. Ora
agora, visto que meu pai rompeu as tregoas
que me propozera, julgo estar no meu di-
reito tde vir reclara ir desde j o cumpli-
mento da sua proinessa.
i Vamos a encurtar razoes disse o
conde, sorrindo-se. Trata-se de urna de-
clarado de guerra e tu rompes as hostili-
dades. Asscnta-teaccrescentou elle mais
gravemente e mostrando-lhe urna cadeira.
\kfis de fallares., tem a bondad-) de rae
ouvifc Serei breve.
Depois que se assenlarara ambos, o con-
de pfoseguio :
Ests apaixonado pela sobrinha de um
parocho d'estes sitios. Chama-se ella
Franeisquinha... Joanninha... Ah 1-nSo : e
Catharina. Cathanna deque? Isso pou-
co importa. Ama-la, qneres casar com
ella ; quanto basta. Poderia, se rae
parecesse, dirigir te agora longas phrases
e impolados discursos obre a desigualdad
correte anuo, aconto
que mui juioaimamente vos> ser cite dis-
tribuid'.).
Sineesslva e lentamme vamostnsimpr-
mindo os \otumes da mesma Re>^ que
escaseiam.; afira deque jma's> se sinta
falta de to precioso cepositorio, vidamen-
te solicitado pelas academias o sabios es-
traogeii-os e ainda pelos poueo* que entrt
nos prezam o estudr> das cousas patrias.
Cumpro um grato devor participando-
vos..qao as nossas relaces scientificas e
litterartis com as sociedades e academias
do-velho e hovo. continente tendera jes-
treitarem-se cada vez mais, medida que
mais conhecida vai-se tornando a noss'
associacao.
(Contina.)
do condicoes sociaes, sobre os inconvenien-
tes dos casamentps entre pessoas. de quidi-
dades diversas, porem a hora vai adiantada
e dispensa-me dtsso. Concordo 'contigo
em que seja mititp simples, muito natural
e at de perfeita igualdadc aue o fttho do
conde de Sougres, herdeiro dos totolos de
seu pai, case com urna rapariga que ande
de herdade em herdae pedindo esmola
para as despezas do culto e conservaco da
igreja. Nada mais simples tem-se visto res
desposar pastoras. Mas diz-me c : essa
rapariga, que pobre, tem algunas proba-
blidade de herdar urna fortuna ? Porque
no fim de contas, a vida dispendiosa, e o
parocho de S. Silvano, dando-vos a ben-
cao.nupcial, n3o encerrar n'ella os meios
de subsistencia. O mais que esse santo
bomem poder faaer casar-vos de graca.
Catharina pobre, porm minha mi
era rica replicou Rogerio resolutamente.
Meu filho, o dote de tua mi foi de-
vorado por especulares infelizes; ha tal-
vez vinte annos que d'elle nao existe cousa
alguma em meu poder.
Quem, pois, tornarei eu respoqsavel
por elle, a nSo ser meu pai ?
Eu, meu filho, nada possuo. Gastei
o meu patrimonio a obsequiar ingratos. Lm
1856 erapreguei cincoenta mil escudos no
Banco da Grecia ; os turcos sabetn o des-
tino que Ibes derara. N5o tenhomadj ex-
clusivamente meu ; sou um pobre eulado,
adstricto a wer na Allemanha e naot pos-
suindo outra fortuna alm dos bens da mi-
nha segunda mulher. que estou bemeerto
s5o irresponsaveis pelas minhas c.iyidas.
Porm, meu pai, esse castouo,.estes
dominios de Bigny ? '
Ah t meu filho, este castedo, estes
domlruos, tudo m menos de do js mezes
ter cessado de me pertencer Ib- qaasi
trinta annos que eu contrahi con tieu, to
Barnajon urna, djvida d duzentas mi! libras
mo me desr-uidoi de pagar-lhev Um ti-
dalgo conton|ar->shfea com a mjnha pala-
vra0; ten lio, como verdadeiro Bamajon
que era, sAmo (acutlou o -dinbeiro. mdian-
le hvpntlieca, e em termos quxs tendo o
capital duplicado por meio dos jaral capita-
lisados, succede que agora a Sra. Barna-
jon, minha irma e tua ta, est as cir-
cumstancias desicivas do me esbnlhar da
posso das propriedades hypothecadas, o
que de certo far com todas as formali-
dades devidas minha posico e quali-
dade.
*_ pois bem, mea pai, exclamou Roge-
rioestou novo, trabalharei.
Tu! trahfdhavos ? Mas em que, n5o
me dirs ? Anda que arruinado |de fortu-
na, fiz-te dar urna educac3o migada. NSO
sabes nada e para nada serves.- 'Montas
bem a eavallo e nao erras urna perdiz no
ar, mas para ganhar a vida de nada serve
isso. O costeio de tima casa, meu filho,
negocio grave. A familia tem exigencias
ratonas, reclama principalmente andar bem
agazapada e n3o menos bem alimentada.
Reduzid ao fructo do ten trabalho, de mais
a mais hbiluado ao luxoe. elegancia,
quero qfie me digas o que- ser de ti ?...
Snpponhamos, por exemplo, que manhaa
desposas a menina Frateiisquinha ou me-
nina Catharina; o nomo nlo far ao caso.
Nao rae dirs .onde te empoleirarias com a
tua pomba Porque, erafim, nSo de
Eiresumir qua o parocho de S. Silvano, com
la a sua tantidade, lhes permita fazerem
o sea ninho n'um canto do presbiterio. E
dfepois, os filhos com que, \$o ae edca-
los ? Faze-Ios-bao cantores de igreja da

>
7
..
i
aldeia ? Mortoo tio, porque de certo. elle
nao immortal, a que mesa vos iris as-
santar? A menina Joannita (flzem-me que
prima em obra de bordados: bordar-te-ba
os lencos. Sustontar-se-ho de amor > A
vida longa e o amor apenas eta:a um
dia... J tarde e eu tenhosomno ac-
ere stentou o conde, consaltando o relogio.
Roas nontes, Rogerio. A noate urna
boa eonselheira. Dorrae poneo, pensa
bastaote, e dir-me-has se o ten melhor
amigo, se que podes ter antro superior
a teu pai, seria capaz de daMe conselhos
mais s5os e positivos do que os que acabo
de expor-te. ?
Dito isto, levaatoa-se.
Porm, meu pai, acudi Rogerio.
nm pouco atraoalhado parece-me quo
liontem nada o preoecupava mais do que a
minha folicidade futura...
-r- Cnm toda a certeza" redarguio o
conde, preparando ao mesmo lempo o falo
de dormir. Ru tmha concebido um meio
de ta cotlocar convenientemente na carreira
social, porm tu ests obstinado em que-
rer casar com a menina Joannita. Pois
casa : que queres que te diga mais ?
E, como Rogerio se ftwse retirando com
a fronte menos altiva do que entrara all,
o Sr. de Sougres voltou-so para elle, di-
zendo :
Ento, mea filho, retiras-te sem
dares um abraca ?
O mancebo, voltando atraa, abracou
sera grande vontade e sahio.
(flwKor-se-Ao.>
i
Tlf, W PW1-V* AS W*p It i

^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E74ETBT0C_MF3DES INGEST_TIME 2013-09-14T03:28:48Z PACKAGE AA00011611_11762
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES