Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11751


This item is only available as the following downloads:


Full Text

t
>

ANNO XLV. NUMERO 19. jm. ^
PARA A CAPITAL E LUGARES OHDE NAO SE PAGA PORTE.
Pt Por seis ditos iiir-ni.................... 12r5000.
Por uw auu dem.................... 246000
Cada numero avulso ................ ,, 6320
f
[>i
TERCA FEIRA 26 DE JANEIRO DE 1869.
8
PARA DENTRO E FORA DA PROVINCIA.
Por tres mezes adiantados.
Por seis ditos idem. (. 'I
Por nove ditos idem .
Por um anno.....
'
. .

6::o
I366UU
20*850
27^000

mam
.zmimmzi
Propredade de Manoel Figueira de Faria
..

. --------
-----------------------
-

SAO AE**ES:

& Filhos.
___
Os Srs. Gerardo Antonio Alvos d Filhos. no Para; GonralvesA I*ntrt, no MaranliSo; Joaquim Jos de Oliveira, no Cear; Antonio de Lemos Braga, noAraraly; Joo Mara Julio Chaves, noAss; Antonio .Margue?
GuiuiniTi'S Pancada, eni Maman jupe: Antonio Alexandrino de Lima, na Panrhyba: Antonio Jos Gomes, na Villa da Penha; Belarmino dos Santos Buico, era Santo Antao; Domingos Jos
era Nazaietli; Francino Tavares da Costa, eni Alagas; Dr. Jos Martins Alves, na Babia; e Jos Ribeiro Gasparinbo, no Bio de Janeiro.
_^_^^__________________________________i__,------------_--------------.-------------__________________jL__________:____,______________________,
arques da Silva, no Natal; Antonio Joaijuim
da Costa Braga,
PARTE OmCIAL.
.o ver a pro vinel.
EXPEDIRNTR ASSIGWn.PKf.0 K\M. s|. CONDE DSBAK-
l'KNOY, ]MlKSU>K.\TE 1>V PROVINCIA. KM 18 DB JA-
NEIRO DK 18(9.
I-1 seccao.
N. 3it>. P.>r(arMm .vni. general iMinmandan-
' .1..- armas.-(ottfas ivpias das nloiniacocs ns.
Ni) e 910, ministraos i*ln tcnente-cnimel roni-
mandante do corno provisorio de polica, em 'i c
12 dn correte, respondo ao ollicio da V. Exc. u.
1,151, e ti 3e dezembro do anuo prximo lindo,
relativamente aos cavados do ns. 6, ;t e 97, o par
ite espinas, sellim duas mantas pertencontes ao
deposito especial de nstrurc..
n. S?.Dita ao director" d.i arsanal de guerra.
- Em vista de sita infsrntacau de lo do eorrente,
sob n. 18, dada sobre o re.pici monto do Victorino
Mam'! Lourciro, autorisoV. S. a ailmiltir narom-
panhia de aprendizes desse arsenal o lilho do sup-
plieaote de uome Eduardo Manoel Lourero, una
vei ipie elle satisfar a respcilo do referido ineiior
as exigencias cuntidas do regulamento ir. 113 de :i
de Janeiro de 1812.
t. 5i8.Dita so mesmo.Remeti a V. S. le-
dos os oilicioB de sen antecessor, relativo- ao pro-
vimento de empregos vagos ueste arsenal, afm de
que V. S. examinando-es, tem como as pratenfoes
annexas de varios candidatos aos mosmo erapre-
_ n, emita sen parecer a respeto) de Indo, infor-
mando quaes sao os lugares que se acliam vagos
nesse estabeleriiuento, quem convenha noinear
para preenehe-los, e que medid as Ihc paracetn ne-
cc.-sarias para regularizar o servieo, ipie ahi
se faz.
.\\ 329.Dita ao mesmo.Eum acopia da infor-
macao ministrad) pelo major Joo Vicente de
Brito Galvia, a quem foram ei.'rei>ues nesse arse-
nal as duas mil capsulas, de que trata o oflicio n.
'i do antecessor da V. S., dtalo de i do garfete,
tica este respondido.
N. 10.Dita ao cnsul da cuufederaro alle-
um nesta capital.Accus < u ixvebiiueule do ofli-
eio que ein dita de 9 do corrate dirigio-me o Sr.
W. Olio, cnsul dacoufederaeao alleiua nesta ca-
pital, transmittindo copia da reclamaba* que lizra
ao Dr. chele de plicia da provincia, acerca do
subdito prussiane Ernesto llenrique Max-Koenigt,
termo da Floresta, em rousequencia de carta pre-
eatoria expedida do termo da Assemblea da pro-
\ n i a las Alagas. Km i esposta eab-me dizer ao
Sr. cnsul que, teudo mandado ouvir o referido
ichefe de polieia a respeto da sua represeniacao,
recabi deesa autoridade a infonnacao, que por c-
iiu envi, da nual o Sr. cnsul ver que, motivos
louve para a demora da soltara do subdito prus-
siano, de quem se trata, e (pie ja fui posto en li-
berdade em resultado das averiguar/es, a que se
proceden, (cando dadas as convenientes provjden-
i-i i- |iara restitucio da quantia que elle allega ter-
llie sido tirada pelo inspector de qnartetrao e dous
rmaoa doste, no acto de o prenderein, se veriiicar-
- -.t isto verdad, caso em que farol demaia res-
punsabilisar criminalmente os ntlores desse laclo
Aproveito a occaso para apresentar ao Sr. cn-
sul os protestos da niinlia [wrteila siima e tou>
deracao.
N. .'ll.-Dita aocapito do porto. -Nesta data
'ia. era ofBcion. 82 de 16 dn eorrente, rosolve no-
mear para o Ibbhi vago de sexto supplontff do
subdelegado do dislricto de Helmonte do tenno do
Villa Helia o eidad.io Saturnino l'ereira da Silva.
X. 339 Dita. t) presidente da nrovincia de
eojifmniidade coni a piop )-la do Dr. cliefc de poli-
ca deio do com ote, sob n. -'18, re-o|ve nomear
para o cargo de snliflolepadn do dislricto de Garic,
"rundo da fregu tia e termo de Itarnb. creado
por delibera cao 'de H do eorrente, o cidadao l'elro
de Mello c Silva, e para seiis supplentesos cida-
i'.aos seguintes na irdein de sua collocacao : An-
t uno Gnedes Corre i Gondin. I.uiz Guedes Correa
.(ondin, Cosme l'raneiseo de Araujo, Lourenco
l'ernandes do Am i al. Thom Rodrigues Gliaves,
1 l-'rancisco Antonio da Cuntan Rocha.
i N. 510.Dita.--() presidente da provincia con-
| 'orniaiulo-se com a propesta do Dr. ebefe de poli-
1 eia. em ollicio n. lili de 15 do eorrente. rosolve no-
inear para os lugares de segundo, terreno, quii i
1 sexto supnlentes do subdelegad- do primeiro dis-
'rielo da froguezia le Damh os cidad >s si'guin-
:es na ordein ein qi e vito enllocados : Manoel Cir-
rea G indio. Adetni Cele-tino (le Mendonea, Anto-
i do Curroade Oliveira Andrade. Manoel Correa de
araujo Lima,
N. .'ni.--Dita. ) pi-esidente da provincia con-
| loruiando-se com a propala do Dr. chele de poli-
| eia, em oliicio n. 6H de 13 do crrente, rosolve no-
mear para os carg)sde segundo e qnarto supplcn-
1 tes do delegad > do termo de (lambe o major Ursu-
' lino Cava lea it do llego Vasconccllos c cidadao
Cliristovao Vicira Leitao de Mello, na ordeni em
que vio collocados
. 312.Dita.i) presidente da provincia de
ouformidade com a proposla do Dr. chefe de po-
lica, em ofllcio n. SI de l(i do corronte, rosolve
exonerar, a bein di^ servieo publico, do cargo d"
subdelegado do dislricto de Taquaratinga do termo
de Linioeiro o cida las Aulonjo Alves ('.avalcanti.
N. 5i3.Dita.0 presidente da provincia cin-
rorinando-se com \ proposta do Dr. chefe de po-
lica, em ollicio n. 81 de lfi do eorrente, resolve
isonrar a bemdo publico .-cvico o ciliadas*An-
tonio l.uiz Boonis, do cargo de sexto supplenle do
subdelegado do di: trido il- Malliadinha do termo
ile Linioeiro.
N. 5U.Dita.O presidente da provincia con-
oruiando-se com ; proposta do Dr. chefe de poli-
cia, em ollicio n. 63 de 13 do eorrente, resolve de-
clarar sem effi'ilo as nomeac5es de Jos Teixeira
Horba, Franklin Celestino d Mondoncae Antonio
Galdino de Paiva, | ara os lugares de terceiro,, quin-
to e sexto supplenles do subdelegado do primeiro
dislricto da fregu ;ia de Itamb, visto nao torera
aceitado as ditas m meaefies.
.\. 543.Dito.fJ presidente da provincia con-
forinando-se com a proposla do Dr. ebefe de |ioli-
eia. em ollicio n. 60 de 13 do eorrenle, resolve exo-
nerar por conveniencia do servieo publico os cida-
daos Paulino Vellcso Freir e Manoel do Reg Ga-
valcanti de Albuquernno, dos cargos de segundo e
Juarto supplentes lo delegado de polica do termo
e Itamb.
N. 546.--Dita.0 presidente da provincia con-
formndose com ; proposla do Dr. chefe de poli-
ca, em ollicio u. 60 de 13 do corrate, resolve exo-
nerar do cargo de segundo supplente do delegado
de polica do teruv de Itamb. a Paulino Velloso
Freir, por conven eucia do servieo e declarar sem
elTeito a nomeaeaode Manoel do llego Cavalcanti
de Albuquerque", pira o cargo de quarto supplente
recommendo ao inspector da thesonraria de tion- do mesmo delegado, |Kr ha ver .leixado de juramen-
rtaria ao presiden'.- di tribunal do rente, sob ns, 34 e 32, almi de que niaude liquidar
laja V. S. do interpoi u sett parecer e l)aSar ()S vencimenios. correspondentes a pn-
do no incluso requeiimento a com- IIU'"'1 quinzenad.-ste mez. das pracas empregadas
rio de 16 do eorrente. sob u. II.
_ secaba.
N. 532.Portar'
-ooinmercio.Haj;
sobre o que pede no incluso roq
missi da sociedade denominada Uuiiio Benelicente
Martima, ao qual acompauhaiii iufonnacoes doDr.
chefe de polica c procurador llscal da thesouraria
de fazenda.
N. 533.Dita ao Dr. ebefe de p ilicia.Interado
il i informacao por V. S. prestida em oflicio n. 76
de 16 do eorrente, a respeito dos motivos que de
ni iraram a soltura do sobdUo prassiano Ernesto
llenrique Max-Koenigt, preso no termo da Floresta
na supposicao de ser Alberto Virginon, contra
3uem se expedio una carta precaoria do tonuo
a Assemblea, na provincia da- Alagas, beni como
das providencias por V. S. dadas para entrega da
lor da thesouraria
os prets juntos
em duplcala, que me remetleu o brgadeiro coin-
mandaute das armas com offlcios de 16 do cor-
no deposito Anjee rulas, e dos prisioneros de guer-
ra paraguayos.
N. 548.Dita ao mesmo.Em vista do piel jun-
to em duplcala, q te me remetteu o commandanto
superior deste mu licpio com oflicio de 16 do eor-
rente. sob n. 7, mande V. S. liquidar e pagar os
vciirimcntos relativos a prinera quinzena deste
uiez. dos guardas nacoiiaes do 1." batalliao de n-
fantara aiiuartell; dos imU capital, e dos contin-
gentes a elle addi los.
N. 549.Dita a > inesnu.-Pela verba de dous
eolitos de ris poslos a disp i.-icao desta presidencia
pelo aviso do uit stero do imperio de 16 de no-
vembio ultimo, c ordein do the>ouro nacional n. 211
bnro, durante"os meres de outnbro a dezembro do
anno prximo"passado.
N. 535.Dita ao mesnio.Designe V. S. como
solicitou o capito do porto em ollicio de 16 do eor-
renle. sob n. 11, um einjiregao dessa thesouraria
para fazer a cscriptoraeao de que trata o art. 31 do
regula-nento de 28 de levereiro de 1854.
N. 536.Dita ao inspector da thesouraria pro-
vincial. Pennittindo a condieao 6" do contracto de
2 de agosto de I8tili, celebrado entre esta presi-
dencia c Luiz Francisco de Paula Cavalcante de
Albuquerque, que os pagamentos de metade das
preslacSos correspondentes quanlia de......
41:800'O90 ra. \mr que fo arrematada a factura
do Io lanco da estrada de Goianna e Pedias de, S. em oflicio n. 6t) de 15 do curente.
y. 570. Hito ;k, director do arsenal de guer-
ra. --S. K\c. o Sr. presidente da proviana manda
diilirar a V. S. em resposla ao sen oflicio de l(i
do eorrente. que a thcsouraiia de la/end.i t-iii or-
dein para p;,:,.ar a Manoel Figueira de Faria &
Fillww a quanlia de 27*U, constante do citado
oflicio.
2." secvao.
>. 571Oflicio ao Dr. <*efe de (Milicia.De or-
ueni do Exiu. Sr. presidente da provincia transmit-
i a V. S. os ttulos juntos de noineacao lo 2" e 4"
supplentes do delegado do termo de'Ita nb, e os
los f. 3". 3" e 6* do subdelegado do 1" d
dito termo, de confornudade com a prop ista de V.
Fogo, e que devam effectuar-se ein apolices, se-
gundo a condicao 5' do mesmo contracto sejam lej-
los em dinhero, qnando assin o resolver a presi-
dencia, declaro a V. s. para sua iutclligencia e
exntelo que iV've mandar satisfazor nesla especie
ao referido arrematante a quantia de 7:200OUO rs. n. 79" de 16 do corre
que pertence ao exercico eorrente de 1868 a 1869 N. 373.Dito ao i
e j se acha liquidada nessa thesouraria, confor-
me se v da tabella, que aeompanhod o ollicio de
V. S. de 19 de dezembro ultimo sob n. 803.
N. 337. Dita ao mesmo.Baja V. S. de man-
dar entregar ao thesoureirodareparticao das obras
publicas ,i (planta de473220 rs. que o engenbei-
ro chefe da inesma repartieao reclama para paga-
mento de despezas feitas durante o mez de dezem-
bro prximo lindo, e os 16 dias do eorrente mez,
X 572. Dito ao mesmo.De ordein
Sr. presidente da provincia mando trans
S. o titulo junto da noineaco do Io siq
subdelegado do 1" dislriclo do Afugado i
o engao havdo, de eonfoBuidade com os;
16 do eorrenta I
nesnio.De orden)
Sr. presidente da provineia transmiti
doliberacao junta por copia de 1( d
crea mu novo dislricto de Subdelegara nh fregu
zia e termo de Itamb, rom a denoimnac
ric, e a nunieraco de 2'. e bein assim
do 3 supplenle do subdelegado do dislricto de
Abren de Una, 2o do termo de Uarreiros, Constan-
tino Gomes Ferreira.
FKIlLMENTOS.Nodia 20ilo eorrente, s 4 ho-
ras da tarde. Antonio Joaqtiiui Manoel de Araujo,
Tin ollicio do Exm. presidente da proviucia.di-
21 do eorrente. acensando a reeeprSo de nutro da
amara dota cidade. datado de 30 de outnbro ul-
timo, aciinipauliado das copias uillieuticas da acta
la apiiracao gerai dos votos para veivadores. e
condecido por Antonio Traijao, (esto gravemente, j das pare;.es das eleiees, que se pnreUeu a 7
na povnacao do Peres, Antonio Esleves Braga, de setembro do mesmo anno para veread
triclo do
do Exm.
liltir a V.
penle do
etilii'ado
en ollicio
do Exm.
I V. S. i
ente, que
cousegiiindo por*se em fuga para as maltas do en-
genbo Peret, onde' eontiniia acontado, ape/.ar das
ileligencas da autoridade.
DISTLimiU POR CALSA DE MIS1GA.Domin-
go, as 8 horas da noile. quando a msica dos me-
nores, do arsenal de marinlia, ein |assi;iata festiva,
passou pela ra do Lima, em Santo Amaro das Sa-
linas, deu-se um eoiiflieln entre 0 povo e algn
adores as
parochias de S. Frei Pedro (ioiicalves, Santo Amo-
nio. S. Jos, Santssmo Sacramento da Boa-vista.
Nossa Senhora da Paz de Alegados, Nossa Senlwra
daSaiide do Poco da Panilla. N. S. do Hosaro da
Vanea, Nossa Senhora do Rosario de Muribwa.
Santo Amaro de Jaboatao e S. Lourenco da Malta
que compoem o municipio da mesma cidade,
inenciona todas as creunistancias que occorreram
io de Ca-
os ttulos
quantia que aquelle cstrangeiio allega ler-lhe sido. ,
lirada pelo inspector do quarteirao e dous raos le 20 do mesmo mez. baja \. S. de mandar pagar
deste, no acto de o preudereiii, reeomnicndo a V. I RttOno Manoel ta Cruz Cousseiro, a quantia de
S. (pie, a er exacta semellianie aUegacao, mande
proceder desde logo contra os autores desse crime,
na forma da le.
N. 534.-Dita ao mesmo.Attendendo ao que V.
S. represenlou-me em ofllcio n. 63 de 13 do cor-
rente, coinniunico-lhc que nesta data expeco or-
d ni ao coinmandaute superior da guarda nacio-
nal da comarca de Nazareth para dispensar inme-
diatamente o atieres honorario do exercito Fran-
cisco Malhias Pereira Diniz. doeonimando do des-
11 ..ment de guardas nacionaes da cidade de Na-
y.areth, fazendo-o Mibsliluir pelo alferes do 18 ha-
l ilhao Jos Ignacio de Scabra, por V. S. indi-
cado.
N. 535.Dita ao commandanto superior de Na-
zareth.Attendendo ao que representou-me em
data de 15 do eorrente o Dr. chefe de polica desta
provincia, tenho resolvido dispensar o alferes ho-
norario do exercito Francisco Matlua Pereira Di-
ni/ da coiuinissio, para que foi uomoado por por-
tara desta presidencia de 10 de agosto do anno
prximo lindo, de eommandar o desiacamento de
guardas nacionaes da cidade de Nazaretlc O que
i' aninnice a V. S. para sua ntelligencta, e alini
ie que mande iminediatamente substituir aquelle
offlcial^elo alteres do 18 bataihao Jos Ignacio de
Si abra, que para esse commando lica designado.
N. 536.Dita ao juiz mnnicipal-^presidente do
ronselho municipal de recurso da villa do Bonito.
Hcspomlendo ao olflcio que Vmc. dirigio-me em
data de 30 de dezembro prximo lindo, noje rece-
bido, participandii-me que tomara adeliberacao de
adiar as sassSes do coiisalho municipal de recurso
d --a villa, porque faltando dons dias para con-
chudas, nao baria vereador da quadriennio linde
Sue quizosse comparecer para os respectivos tra-
..llios, pelo que se Via embarazado para proseguir
n.lles; declaro-lho que apenas receber esta por-
tara, convoque novamente o referido conseibo,
anm de renur-se dentro do praz<> de tros das, con-
tados do mesmo rebimento, e concluir os mencio-
nados trabalbos, devendo funecionar pelo tempe
rue falta para completar o numero de sessoes exi-
gido na lei n. 387 de 19 de agosto de 1846, arl
:6, e sendo convidado para formnr parte delle o
presidente da cmara do qnadriennio actual, ou
guardada a ordein da votacao qualquer dos seus
immediatos que estiver desirnpedido, para o que
nemetto a Vmc. copia da-lista oV eleitos, extrahldi
da acta da apurarn geral etbtente na secretaria
desta presidencia. O que Vmc. cumplir iiiiuie-
diatam mte, dando-me parte, de oav-lo feito.
. 337.Deliberaco.G presidente da provin-
cia, em vista do qi> i Dr. chefe de poncia
cm ofllcio de 16 do clTente, quanto ao engao
havido na proposla para 1* supplente do subdele-
gado do districto dos Afogados, para o qual fci
nomeado Manoel Osmundo Caminha Pimentel,
3uando o seu verdadeiro nome Manoel Osmundo
a Cmara Pimentel, determina que seja reliflcaco
o engao, e se passe novo titulo ao nomeado.
N. 338.Dita.9 presidente da provincia con-
iando-ee com a protoeta <) l)r, chcfu de poli-
148l53, ou a qu: se liquidar, ein que importa a
eonta junta, de de;peza feila com diversos concer-
com o jardim do palacio desta presidencia; levan-
do a referida quantia a verba oventuaes, como se
pratica ; para a qual lica aberto o crdito supple-
mentar da importancia de 4405478 visto restar
della. se/ieid) V. S. infrmou em ollicio de 19 de
dezembro n.80i penis a somma de \iiflii.
N. 358.Dita ao mesmo.Haja V. S. rde nt'or-
mar-ine com brevidade que despezas alui das do ,
jardim do palacio desta presidencia se fazem i>ela
verba das eveuluaes, para pagamento das quaulias
necessario abrir erudito supplementar no cr-
lente exercico, declarando-me a quanto moma a
respectiva souiina, e que ordens autorisam aquel-
las despezas.
N. 539.Dita ap mesmo.Expeca V. S. suas or-
dens para que, depois de jirocessada ein visto da
inclusa conto a despeza fita, durante o mus de
dezembro ultimo, com o sustento dos presos po-
bres da radeia do teriuo de Caruar, seja piga a
sua importancia aos negociantes Moreira & Braga,
conforme solicitou o Dr. chefe de polica cm ofllcio
de 16 do eorrente sob n. 68.
N. 56,.Dita a niesmoj Antoriso V. S. nos
termos de sua informacao de lo do eorrente sob
n. 26. a mandar entregar ao thesoureiro da repar-
tieao das obras publicas pelas'sobras da consigna-
cao do S 19 do art.' lS d li do orcainento vigente
quantia di- l:47d|000' rs. que segundn ollicio
do chefe daquella repartieao, datado dcj3..|le de-
zembro ultimo., e sob n. 455. falta para completar
a de 3 :78O0O rs. por elle solicitada anterior-
mente para a cohclusao do pavilho do hospitol
Pedro II.
N. 561.Dita ao mesmo.Em resposla ao ofllcio
que V. S. me dirigi em 16 do eorrente sob n. 28
acouipanhailo do pret em duplcala, que incluso
devolvo, tirando vencimenlos, relativos a Ia quin-
zenna do mez de noveinbro ultimo, para os suar-
das nacionaes destacados na cidade de Olinda. le-
nh a dizer, que nao obstante a duvida apresenlada
pela contadura dessa thesouraria, e a que se refe-
re o seu citado ollicio. mande pagar a importancia
do mencionado pret, pois que a portara de 5 de
novembro j citado, sendo expedida alguns dias
depois, nao poda ter chegado lempo de produ-
zir seus elletos ha quinzena de que aciuia se
irata.
N. 562Dita ao mesmo.Recommendo a V. S.
que em vista do pret, junto em duplcala, mande
liquidar os vencimeutos relativos ao mez de de-
zembro ultimo, das pracas da guarda nacional des-
tacadas na villa da scada, c pagar a importancia
de taes vencimenlos ao sargento Diomedes Fran-
cisco das Chagas. conlorine solicitou o commandan-
te superior da comarca de Santo Anto em ollicio
de 12 do eorrente.
4a seccao.
N. 563.Portara a cmara municipal de Ipo-
juca.Declaro a cmara municipal da villa de
Ipojuca ein resposla aos seus oflicios de 19 de no-
vembro ultimo e de 7 do eorrente, que fica auto-
risada a man >ar por novamente em praca os im-
postes de que tratara os seus citados oflicios. po-
dendo se julgar conveniente ahater a 5a parle do
pirro porque estao oreados.
N. 564.Dito a caiara municipal da villa do
Bom-Conselho.A cmara jnunicipal da_villa do
Bom-Consclho era resposla a sua requisico conti-
da em ofllcio de 30 de novembro ultimo, remeti as
colleeeocs de leis geracs e dirsoes do governo im-
perial'dos annos de 1834, 35, 66 e 67, assim como
as das leis provinciaes de 1858, 60, 6, 63,65, 66 e
68, curaprindo qu essa cmara as conserve no seu
archivo tomando por termo o respectivo secretorio
responsavel pela sua coservaijao. Quanto s
demas que por nao lavcr na secretaria deixam de
ser fornecidas,convin pedir no orcamento a assem-
blea a decretaco de fundos para sua compra.
. 565.Dita a inesmaPelo ofllcio da cmara
municipal da villa da Bom-Cotsefho datado de 7
do eorrente, fiqui interado de terem sido jura-
mentados e empossados os nevos vereadores qui
tein de func
liem como
quadriennio.
N. 566Dita a cmara municipal da villa do
Bonito.Pelo oflicio que me dirigi em 7 do cor-
rente a nova cmara municipal da villa do Bonito,
tico interado de ter prestado naquella data o jura-
meato do cstyllo.
N. 887.-Dita a cmara municipal da vura de
Iguarass.Acensa recebido o Ollicio de 14 do
eorrente em que .a nova cmara municipal da villa
de Iguarass me, participa terem sido os seus
uicmbros juramentados e empossados de seus car-
gos no da 7 deste mez pelo pro-presidente do qua-
driennio findo major Pedro Jos Montenegro, visto
nao haverem comparecido naquelle da os verea-
dores e supplentes por elle convocados.
N. 668.Dito ao engenlieiro Luis Jos da Sil-
va. Annumdo ao que solicitou o inspector da the-
souraria de fazenda em ollicio de 15 do eorrente
sob n. 24, recommendo a Vmc., que preste aquella
de noineaco do subdelegado e supplea es para o
referido dislricto, de conlorniidade com ; proposla
de V. S, ein ofllcio n. 58 de !> do curren
N. 574.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. residente
da provincia manda transinitir a V. >. o titulo
junto de nomeacao do cidadao S.iturnii o Pereira
da Silva para o cargo de 6 supplenle di subdele-
gado do districto dcBelnionle. do tern o de Villa
Bella.
N. 876.Dito ao mesmo. -S. Exc., o Sr. presi-
dente da provincia manda declarar a V. em res-
posta os seus oflicios de 15 e 16 do con mte sob
ns. 65 e 68. que as thesouraria geral e rovinrial
teem ordein para pagar esta a quantia d< 91 ,800c
aquella a de 25470, constantes de taes o: licios.
N. 376.Dito ao mesmo.De ordein
Sr. presidente da provincia trtnsnillo
ttulos juntos de nomeacao de autoridade
do termo de Serinbaem, do ccmforniidde com a
proposta de V. S. cm oflicios ns. 78 e 81
' eorrente.
N. 577.Dito ao mesmo.O Exm. Sr. presidente
da provincia manda declarar a V. S. em resnosta
delibcra-
11 servir i
laratiug;
ite do d
ao sen oflicio de 16 do eorrenle. que po
cao desta data, foram exonerados a bein
pullco o subdelegado do districto de Taq
Antonio Alves Cavalcante e o 6" supple
Malbadinlia. Antonio Luiz Beoniz.
N. 578.Dito ao mesuw.S. Exc.
dente da provincia manda declarar a V. S. em
resposla a seu ollicio de 13 do eorrente, pie a the-
souraria provincial tein ordem para pagar ao
sargento Diomedes Francisco das ('.im;; s, os veii
cmentns. constantes do citadoofflMo.
3.a seee.
N". 579.Ofllcio ao inspeclor da thesburaria de
fazenda.O Exm. Sr. presidente da
RMa declarar a V. S. em resposla a
de 13 4u eorrente sob n. 24. que acaba
'mondar 'no engenheiro Luiz Jos di Silva
"t?a essa repartieao esclarecirnentos
precisos acerca dos lotes de Ierras
seu citado ofllcio
N. 580.Dito ao chefe da repartieao das ulnas
do Exm
V. S. os
policiaes
de 16 do
7.039: Il55%. assim divididos
luiportoro......... 4,979:646*598
Despacho martimo.. 29:8204170
Kxportoeo......... 2,010:4295330
Interior."........... 19:219 Vi97
Confrontado o do auno de 1807 lia una dilTe-
renca de 1,418:839.)*97, sendo :
Para mais :
ImporlafSo......... 1.904:87IU079
Despacho martimo.. 5:130-5650
Interior............ 5:6134952
Para menos :
Exportarn......... 496:780274
TRILHOS URBANOS.-Ante-lioiiteni, s 10 ho-
ras da noite, no lugar da Jaqueira, deu-se um cho-
que' de dous trens daquella via-ferrea, do qual fe-
lizmente nenlium daino resultmi para os passa-
geiros que nelles iain. aban da demora sobre a es-
trada, em quanto se a deseinharaea de una das
locomotivas que descarrilliou.
Contase que deu lugar ao choque ter o machi-
insta da locomotiva, que descia par o Recife, que-
rido entrar no desvio, existente na Jaqueira, por
veisos dslrictos daquellas pal'oidiias, excepto ao
inajor luao Francisco do Reg Hala se vericar-se
nao residir elle no 1 dislricto da paroebia de Nos-a
Senhora da Sade do furo da ranilla, chamado
nesle caso para completar o numero dos juize.-
deste dittriclo o cidadao quem competir na or-
dein da respectiva votacao.-inteirada.
Outro do mesmo. de 29 do eorrente, coninumi-
candoque attendendo a urna representaban que a
sua presenca levaraui diversos .....radorasda fre-
guezia do Nos-a Senhora da Sade do Puco da Pa-
neia. allegando que, dovendo celebrar-se no da 2
de fovereiro do anno prximo futuro na respecliva
matriz a festa da padroeira, nao era possivel effec-
tuar-se all as eleiees de eleitores genes e espe-
ciaes designadas para 31 de Janeiro do mesmo an-
uo, cujo tirocesso e conclusao iraoalm do refe-
rido da 2 de fevereiro, ii-solvea que. a vista da-
quclle impedimento, se proceda as ditas eleicoft-
naigreja de S. Panlaleo do.Moiilero, que lica na
proxiniidade da dito matriz, e dentro da paroebia.
Inteirada. expeca-se as ordens ao respectivo juiz
de paz o>ao procurador.
Outro do (untador, remetiendo o orcamento da
nao ler ouvido o ajulo da locomotiva que suba, receila e despeza para o exereicio de HM a 1870
Basa manobra, que nao entreva as suas iastruc-
ees, que lhe presereviam ficar sobro a liaba at
que no desvio entrena o Ireni que suba, fo, pois.
segundo nos informan), a causa do sinislro. Oma-
chinista foi proso.
ELEICO.Hesnltado da cleico de jilzes de
paz na fresuezia de s. Lourenco de Tejucupapo. a
17jle Janeiro eorrenle.
1 districto (114 cdulas.)
Joo Ribeiro Campos de Vasconccllos.
Sr. prest- saf> i-,, Cleinentino Coelho CaUmho. .
1 Jos Antonio de Souza Gusta.
ntos que
ras, de (
provincia
seu ofllcio
de recoin-
que pres-
se fizerem
dte trata o
E
fazenda a pagar a quantia de 8119
) constan-
te do ollicio "de V. S.' datado de 16 do orrente e
sob n. 20. 0 que lica assim respondido,
do Exm. Sr. presidente da provincia.
N. 581.Dito ao mesmo.S. Exc. o
dente da provincia manda declarar a
de ordein
Sr. presi-
V. S. em
resposla a seu oflicio de 23 do dezenuro ultimo,
sob n.155, que a thesouraria provincial tem ordein
para entregar ao tlicsoureiro dessa repartieao a
quantia de 1:478^000 constante de >eu citado
ollicio.
Votos.
90
85
82
los no palacio dista presidencia, segundo recla-
inou-ine a repart cao das obras publicas era ofllcio
n. 459 de 30 de dezembro lindo.
N. 550.Dita ao mesmo.Transmiti a V. S. a
inclusa conto de despezas feita eom reparos de
compra de alguns movis para o palacio d'esla pre-
sidencia, alm de inte pela verba de dous eontos de
ris, a que se refi rem 0 aviso do ministerio do im-
perio de 16 de novembro ultimo, e a ordein do the-
souro nacional n. 211 de 20 do inesmo mez, haja
de mandar pagar a Rufino Manoel Cousseiro, a
quanlia de 3360880 ou a que se liquidar, impor-
tancia da dita eolito, que me foi apresenlada pela
repartieao das obras publicas da provincia com
ollicio de 13 de dezembro lindo, sob n. 440.
N. 551.Dita ao mesmo Transuiitlindo a V. S.
a conto junto em duplcala, que me remetteu o
chefe da repart;io das obras publicas cora ofllcio
de 16 do eorrente, sob n. 20. relativa aos salarios
da semana de 11 116 do eorrenle, dos trabalhado-
res, que sr acliam empregados nos concerto.s do
palacio desta preiidencia, declaro a V. S. que deve
mandar pagar na forma do costme a quanlia de
84960. ein que importa a mencionada con'a, le-
vando essa despt za verba de dons eontos de ris
poslos a disposi*ao da mesma presidencia pelo
aviso do ministerio do imperio de 16 de novembro-
ultmo, e ordem do thesouro nacional, n. 211, de
20 do citado mez de novembro. para seren applica-
dos aos ditos correrlos, e aos da mobila e decora-
cao do referido i alacio.
N. 532.Dla ao raesmo.Devolvendo a V. S.
o requermenlo documentado, (pie se refere a
sua informacao ile 14 de novembro ultimo, sob n.
899, e no qual Gjarino de Souza Peixe, pedo o pa- repartieao os esclareeimenlos precisos para que
Rcpartlvo da policlia.
2a seceo.Secretaria da polica de Pernambueo
25 de Janeiro de 1869.
N. 129.Illm. e Exm. Sr.-Tenho i honra de
levar ao conhecimento de V. Exc. que, segundo
consto das participaeSes recebidas hojt nesta re-
partilo, foram recoihidos a casa de detenco, us
dias 22, 23 e 24 do eorrente mez us seguintes in-
dividuos :
No dia 22. a ordem do subdelegado de Santo An-
tonio, Mara Francisca, por suspeita de ser escra-
va e andar fgida.
A' onlem do de S. Jos. Francisco Mana Gulart.
E)r crime de resistencia e uso de armas defezas ;
osa de tal. por embriaguez, c Secundino, escravo
di Jos Joaqun) de Lima lairo, por desordem.
A' ordem do do Peres. Luiz Jos do Nascimento,
por crime de resistencia.
No dia 23, a ordem do subdelegad j do Recife,
Jos Philadelpho, escravo do Dr. Dulra, por insul-
tos. *
A' ordem do de Santo Antonio, Delfina, escrava
de Jos Matheus Ferreira, a requisico desle ; Jos
da Costa Andrade, por crime de ferimentos ; Patri-
cio Gomes Pereira, por disturbios, e Joio Catraia,
por embriaguez.
A' ordein do de S. Jos, Joo Baptisto dos Sanios,
Jos ou Vicente Jos da Costa c Jo^'i Duraiugues
,fl--a de Sant'Anna, at segunda ordem; Linda Mana da
iccionar no quadriennio de 1869 a 18/2,1 Col.ei G' ar Jaudill0 de Franp Leonardo
i os juizes de paz eleilos para o mesmo Jo8 Q-in^ |)( Qeir^eui.
No dia 24, ordem do subdelegado do Recife,
Maria Vernica igacia da Conceicao e Francisca
Mara da Concecao. por brga; Joaqiiim, escravo
de Emilio do Reg, ejoaqum, escravo; de Joaquim
Simplicio, a.requermenlo de Joo Pereira Mouli-
"'*?-. ,
f ordem do de
gamento daquactia de 60.4000. proveniente de 80
grvalas de sola de lustro, que vendeu ao consc-
llio de compras i o arsenal de guerra, tenho a dizer
que mande efleci uar esse pagamento, em visto da
informacao junta por copia, prestada a este respei-
to pelo director lo inesmo arsenal em oflicio de 16
do eorrente n. 19.
N. 553.Dita ao mesmo.A Jos Mara Ferrei-
ra da Cunha, minde V. S. pagar, depois de pro-
cessados, em vista do prel junto em duplicata, que
ma remetteu o 3r. chefe de polica com ofllcio de
15 do eorrente, sob n. 15, os vencimenlos de una
escolta de guardas nacionaes que conduzio tres re-
tratas, e dous desertores do termo daEscada para
esta capital.
Convem deca 'ar, que, segundo cousta do men-
cionado offlcio, um dos re-rutas Manoel Joaquim
Pereira, foi posto cm liberdade por haver sido jul-
gado incapaz do servido.
N. 554.Dita ao mesmoMande V. S. pagar a
Manoel Figueirca de Faria & Filhos, ein vista da
eonta junta era duplicato, que me remetteu o di-
rector do arsen d de guerra com offlcio de 16 do
eorrente, a qua na de 27*000 rs. proveniente de
annuncios mai dados publicar pelo coftselho de
compras daque. le arsenal uu. Diario tk Pcrnam-
em cumprimenlo de aviso do ministerio da agri
cultura, commercio e obras publicas de 31 de ou-
tubro ultimo,possa por venda, em hasta publica,os
lotes de. trras devolutas, simadas em Agua-Preta
e que sao pretendidas por Miguel Archanjo da Cos-
ta, Joo Jos dos Sanios, Joaquim Ribeiro dos San-
tos e Joo Pereira Adrio.
EXPKDIENTE ASSIGRADO PELO SR. DR. JO.\QCH( CORREA
DE ARAUJO, MCBETARIO DO GOVERNO, M 18 DE
JANEIRO DB 1869.
1." seccao.
N. 569.Offlcio ao Exm. general commandante
das armas.Tendo o major honorario- do exercito
Joo Vicente de Bnlo Galvao. requerido aS. Exc.
o Sr. presidente dfi provincia, ivissagem para a
corte, lugar de siia residencia, por ter sido exone-
rado da commissao em que se achava nesta pro-
vincia, de ajudante de ordens da presidencia, e
bem assim que, ibe mandasse ajustar eontos e
passar guia de socrorrjniento, o mesmo Exm. Sr.
submetteu a primeira parte do seu requerir.ento a
decisao do governo imperial para resolver, e quan-
to a segunda mandn ajustar romas e pnssar-lhe
a respectiva guia de soecorrimento. Q que parti-
oipo a V. Exc. de ordem do mesmo Rxm. Sr. pro-
sidenl da provincia.
A" ordem do de S. Jos, liapoel Alves Vianna,
para ser conservado era custodia.
A' ordem do da Boa-Vista. Antonio Gomes de
Oliveira, por insultos, e Joio Manoel Augusto, por
briga. ,
Por ofllcio de 22 do eorrente, partici la-mc o Dr.
delegado desta capital, que peio sub lelegado do
Peres. Ilie fra comraunicadoque naquelle districto.
s 4 horasjh tarde do dia 20, Antonio Joaquim Ma-
ciel de Araujo. conhecido por Antonio Traicao, le-
rra gravemente com urna facadaao portuguee An-
tonio Esleves Braga. Procedeu-se ao competente
auto de corpo de delicto, e diligencia-se a captura
do criminoso, contra quem vil ser instaurado o de-
vido processo.
Era ofllcio desta data communicou-pac o subde-
legado da Boa-Visto, que honlem s 8para 9 horas
da noite, na ra do Lima daqucllc districto, por
occasio de passar alii a msica dos .menores do
arsenal de niartaha, deu-se um conflicto entre
pessoas do povo e alguns guardas nacionaes, do ,,|exa Pei'et.ai.
que resultou sahirem feridos tres individuos dos
quaes um gravemente.
A mesma autoridade fez proceder aos compe-
tentes autos de vistoria, e diligencia descobrir e
autor ou autores de semelhante tacto, alba de con-
tra os niesmos proceder na forma dajei.
Deus guardo a V. ExcIllm. e Ebic. Sr. conde
de Baependy, presidente da provinciano chufe
de polica, Francisco de Faria jemos
Manoel Jos de Albuquerque Mello (a-
delha.-........... "0
2 disiricio (301 cdulas.)
Flix Jos Osar de Vasconccllos. ... 230
Vicente Ferreira de Oliveira......246
Jos Antonio Martins da Costa..... 242
Bernab Correa de Mello.......235
3" districto (240 cdulas.)
Francisco Xavier de Albuquerque Mello. 220
Joo Tavares d.l Rocha.......
Basilio Magno Martins da Costa. ... 210
Jos Ignacio Moreira........201
COMPANHIA INDEMNISADORA,-Reuue-se ho-
je em assemblea geral os accionistas da companbia
de seguros Indeiunisadora, para elegerem os di-
rectres o funeciebarios, para o prsenle bu nnio.
Pl'.i il '.LAMAS. Foram lidos na matriz dafregue-
zia de Santo Antonio no dia 24 do eorrente mez os
seguintes proclamas :
1." denunciaeo.
Pedro Scobar. coin (licera Davina dos Santos.
Luiz Pereira da Cunha. eom Maria Martins Pires.
Jos Pedro Vaz de Oliveira, com Bernardina de
St'iina Silva.
Agostinlio Jos Mendes. cm Pastora Maria da
Luz.
Tobas Brrelo de Menezes, com Ciato Mapbalda
dos Sanios.
Deodato Gonies da Foiiseca, com Mara Alexan-
iliiua Dias de Toledo.
Andr Fumino Cezar, com Rila Amelia Salgueiro
CaUaca.
2.' deniiiiciacao.
Thomaz Antonio Coimbra, comGetrudes Leopol-
dina Moreira da Costa.
Domingos Jos de Soma Braga, com Anua Gula-
lina Monteiro da I-Yanca.
Francisco Mnniz de Ainoriin, com Jonnna Leo-
poldina Monteiro.
Antonio Jos Galvao, com Theodora Maria
Amelia.
3." denunciaeo.
O bacharel llenrique Pereira de Lucelia, com
Zilia Sopliia Carneiro Campado.
O bacharel Jos Maria d Albuquerque Carnein
Lacerda, cora Catharina (bandida Carneiro Cara
pello.
Joaquim Pedro da Bocha Pereira, coin Joaquina
Cordeiro de Jess.
Jeronyrao Jos dos Santos, com Maria Gon^alves
do Patrocinio.
Joaquim Francisco Delgado e Mello, cora Antonia
Marques Pereira da Silva.
Manoel Josino do Carino, coin Paula Maria da
Annunciaeao.
Joaquim de Souza Monteiro. com Zulmra Jorge
Bastos.
Joaquim Gerardo de Bastos, cora Rita Maria do
JeSUS lialleiliis.
LOTERAA que se acha venda a 93, a
lienefleio da groja de Nossa Senhora do Terco
desta cidade, que corre hoje.
> CEMfTERIO PITJLICOObtuario do dia 22 do
eorrenle: ...
Manoel, Pernanibuee. S. Jos ; flaqueza.
Joio, Pernambuco, S. Jos ; fraqueza.
Manoel Bernardo de Sena, Pernambuco, 35 an-
nos, casado, Santo Antonio ; anazarca.
Theodora Maria da Assunupcao, Pernambuco, 40
annos, Tiuva, Santo Antonio ,- ttano.
Beatriz, Pernambuco, 6 mezes, Santo Antonio ;
inflammacao. '
Jos, Pernambuco, 3 mezes, S. Jos ; vermes.
Maria Francisca, Pernambuco, 27 annos, solt -
ra. Boa-vista ; tubrculos pulmonares.
Maria, Pernambuco, 16 mezes, Boa-vista ; be-
xgas.
2S
Cecilia, Pornaml'uco, 4 dias, S. Josa- ; convul-
Maria, Pernambuco, 4 dias, S. Jos; convul-
soea. _
Manoel, Pernambuco, 60 annos, Boa-vista; apc-
acompanhado" do balanco da receita e despeza do
exereicio de 1867 1868.A rammfesao de jki-
licia,
Nesla oecasiio apresentou o secretorio o rela-
torio do occornSo no citado exercico e que deve
ser levado ao conhecimento da presidencia para
que se digne cncaminha-lo no lempo rmpeteme a
assemblea provincial, depois de lido, foi approva-
do e inandoii-se passar a linqio para ter o desu-
no competente, declarando em seguida a commis-
sao que nao se nliimasse, porque no examedo or-
camento poda occorrer abroma medida a tomar
que fosse necessaria bzer-se della mencaono mesmo
rclatorio.
Outro do engenheiro cordeador, informando
nao- haver inconveniente em eoneeder-se que o
Sr. Antonio Jos Silva do -Brasil, oontinuasse
eom aedilicaco do eaixo de casa ra das Cin-
co-ponas, qu pnssue por compra que fez a Bene-
dicto Jos Duarte Cedrim.Coiicedeu-se.
Ou-o do mesmo. informando sobre o que pede
no requei miento jimio Thomaz de Garvafio Son-
res Brando Sobrn-ho, arrematante da construcci i
da bomba da estrada do Rosarinho, o qual, leudo
concluido a dito obra, pede o pagamento das
duas primeiras prestaces ; declara que as obras
da dita bomba esto concluidas e executadas de
conlbrmidade cora.as clausulas do contrato e tein
elle dreito ao que pedeMandou-se pagar.
Outro do mono, nfarraaiido sobre o que pede
no requerniento junto Jos Concalves Ferreira
Costa, para rasgar duas .mellas da frente de
sua casa n. i, sita ra do Lima em Santo Amaro,
substituindo-as por portas, declara que nada tema
oppor.Colicedeii-se.
Outro do mesmo. informando sobre oque pede
era seto requerniento Thomaz de Carvalho Soares
Brando Sobrinlio, arremalanle dos reparos do
aroitgue da fregtuaM de S. Jos, para que se lhe
mande pagar a ultima prestaran do seu contrato,
visto que se acliam den.nidos os lies mezes de
responsabilidade. cumpro-llie dizer que a obre esta
no caso de ser recebida definitivamente c o sup-
plicante tein dreito ao que requer Mandou-se
Outro do mesmo. informando sobre o que pede
no roquerimento junto Thomaz de Carvalho Soares
r.rando Sobrinbo. arrematante da reconstriicco
do muro e dos reparos das casas dos empregados
do cemlerio publico desta cidade, para se lhe pa-
gar a ultima prestocao de seu contrato. |ior (uian-
to jadecoiTeain os tres mezes de responsabiUda-
de, diz que certo o que o supplicanle allega, e
esto elle no caso de reeeber a prestacao (dida.
Mandou-se pagar.
Havendo o 1). abbade do mosteiro de S. Bento.
Fr. Antonio do Patrocinio p Arajijo declarado por
IMHco que a vista do despacho dado em 7 do cor-
rent a Moreira & Braga, arrendatarios da casa n
3 da ra do uvramenlo, de propredade do mesmo
mosteiro, toma va a responsabilidade da demolico
da solea que iam estes construir, na parte da ra
do Rangel, onde segundo a planta tinba de recuar
20 palmos pouco mais ou menos, e o advocado m-
forniando.em28deste mez dizque pareeia-Uiepoder
o supplicanle, como legitimo administrador do con-
venio, assgnar o dito termo, concedeu-se a liecnca
nos seguintes termos:
a A visto da mformacao, conceden a brenca re-
querida, assignando o supplicanle termo de res-
ponsabilidade e a obrigacao, sujeitando-se as con-
dicoes que mencionadas esto na pelirjinidos ar-
rendatarios, e a pagar una multa de 4:0004 noca-
so da falta de cumprimenlo.
Despacharam-se as peticoes de Antonio Jos
Silva do Brasil, D. abbade de S. Bento, (Jambo Du-
beux, Deluche Sampiquet, Francisco Ferreira Bor-
ees, Francisco Gomes Ferera de S I.eitao, Fiden-
cia Mara da Costa Santos, GuUhermc Augusto de
Athayde, Guilberme Carneiro da Cunha, Jos de
Azevdo Maia e Silva, Joaquim Monteiro de -
veira Guimares, Jos Azevedn de Andrade, Jos
24
Joaquim Ihereza Neves, Pornambuco, 38 annos,
soiteiro, Boa-visto ; encephalite.
Jos-, Pernambuco, 3 annos, Boa-vista ; anem a.
fun da Silva, Thomaz de Carvallw Soares Brandar.
Sobrinho (3), Thomaz Lms Caldas, Vicente Jos uv
Oliveira c levautou se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boa-viagem, secretacio
a subscrevi. ...
Declaro em lempo que foram absolvaos peto c-
mara das multas em que incorrerain dui
CMARA MUNICIPAL.
SESSO EXTRAORDINARIA EM 30 DE DW
PERNAMBUCO.
REVISTA DIAEI A..
ACTOS OFFKIAES.Por delibcrf.sao da presi-
dencia da pwvinci.3, de 2.1 do corren, oi nomea-
BRO DE 1868.
PRESIDENCIA DO SU. GUSTAVO DO M00, CO.NT.M U,V
TELO SR. B.VRR0S JIEGO.
Presentes os Srs. Dr. Miranda, Dr. Pitanga, Dr
Vinas-Boas, Santos e Silva do Brasil, faltando com
caust os mais senhores. abre-se a sessao, e bda
e approvada a acta da antecedente.
Le-se o seguinle
EXPEDIEiNTE.
vi'to que nistiflearam as mesmas (altas.
Boa-viagem, o d.M-larei.Pereira Simaes, pro-
presidcnte.T-Sano.i.coo.Burros Reg.Sitia
lo Bra$il.-->'- Turquimo Villas-Boas.
Srs. accionistas da wmpanhia ludemuisadoia
Curaprindo o dever que nos impocm os Estatu-
tos que regem este estabt lecnento, cuja gerencia
livestes a bond;ide de confiar-nos, cabe-nos a satis-
facqo de apresentar-vos o relatorio e contas das
operacoes realisadas no decurso do anno prximo
lindo.
Durante elle pagamos a importante somma d<>
ris 101:4074099 de prejuizos occorridos em valo-
res que seguramos. Todava, se por um lado a sor
te nos foi por veres adversa, causando-nos Pwa>
tao avultadas, por outro propercionou-nos tamben,
ampios meios,nao so para fazer face esses encar
I gos, como anda para collocar a compauuia em un.
I






/flH^-Vfr.Mn ,
t
63$ 30 QSOlrH 31 8S Ittvio de Pernambuco Ter** feira 26 de Janeiro de 1869. .61 083HWH
l ;.* U *
estado bastante lsongeiro,
seguinte demonstraco :
SEGUROS MARITW.1v
Valares segurados 13,138:338*830
Premios respectivos 90;473*.">6O
Apoliccs ..... 1:027*360
como ides BriQear.dk
Menos a importancia
de externos. .
M:lpO.0<0
92MW0
1W:57l*0qU
SEGUIOS TERRMTtlS.
Valores segurados 40,36o:987*363
Premios respectivos
Apoliccs ....
41:410*540
388*000
Meaos a importan-
cia de extornos
DESCONTOS
Premios obtidoseiu
descontos .
Saldo da conta de
lucros e pedas
de 1867. .
M:M84."1
*
41*440
DE LETTRAS.
Ptraamburo, 23 de joaeira de 1809.
Os directores.
. Jooda Siha Rejadas.
Francisco Jqao de Barros. .
Benriqtw Sernardes de 'Oliseira,
.....BALANDO.
DA COMPANHIA I'E SEGUROS MARTIMOS E TERRESTRES
mwauusMx iu, ju 31 dk dkzembro dk 1868.
Altivo,
800:000*000
1:900*000
11.0B0IM8
48:798*846
10:449*440
301764*960
-----:---------1.18:1:894*194
POSilO.
M-.wmm
Si: 791*016
Canto!..........
"PMdo dr res va..
Dividendos.......
Commisso e ga-
ranta da dii ec-
5............
Lucros e perdis...
34:337*801
210:0308947
Esta somma leve a seguinte appltearao :
indkmnis.vc.oks martimas."
Perda de mercado-
ras no patacho
Volante naufra-
gado em viagein
deste porto* para
o Para, apolices
ns. 8,591, 2,641,
2,641 e 2,654. 28:810*000
dem idera, na bar-
ca portugucza
Pnrerrj, incen-
diada neste porto
quando partiapa-
ra a ilha de S.
Miguel, apolices
ns. 2,674. 2.690
e 2,699. 18:619*942
dem melado do va-
lor do casco do
mesmo navio a-
poliee n. 2,580 6:428*860
A varias em merca -
dorias no brigue
portuguez Cons-
tante I deste por-
to para Lisboa,
apolices nume-
ras 2,601, 2,610 840*329
dem dem no pata-
cho Rozemont da
Parahyba para
Liverpool, apolice
n. 2,388 324*340
dem idem no hia-
to Sergipano,es-
te porto para a
ilha de Fernando,
apolice n. 2,031 306,1
Avarias em mer-
caderas no lta-
te Santa Cruz
doAraeatypara
este porto,apoli-
cenumero2,434 3394840
dem no hiale No-
va E.tperancu,
do Araeaty para
este porto, apo-
lices ns. ^3,252,
3,379, 3.435,
3,446 e 3,462 2:370*718
dem idem no pa-
tacho portugus
Garibatdi, desta
pai.i a cidade
do Porto, apoli-
ces ns. 2,973,
2,978, 3,024 c
3,048 .... 583*010
dem idem na bar-
ca portuguesa
Humildade, des-
ta para a dita
cidade. apolice
n. 2,501. 91*840
Perda de merca-
dorias no pata-
cho Burros I,
naufragado
sahida deste -
porto para a
Baha, apolice
n. 3,678. .
Aceiematas.....
Bens movis.......
Caixa,........,...
Segurados nr timos
Segurados terrestres
Letras descurtidas..
1.000:000*000
100:000*000
70:300*000
8:651*402
4:942*791
-14*1:894*194
Pernambuco 31 de dezembro de 1868.
Jeivnymo da Costa Lima,
guarda livros.
Srs. accionistas 4a eompanhia de Seguros Indem-
nisaiorn.A < ommisso fiscal, ruiuprindu o dever
que lhe impoem os arts. 30e 31 dos nossos estatu-
tos, examiiioti. a vista dos nvros, todas as contas e
os valores em eai-teira, o que tudo achou exacto
e de contbrniidwle com o balando que vos c apre-
sentado pela direceao. Conrlue, pois, a commis-
sao fiscal, que approveis as contas com um voto
de agradecime:itoa inesiua direcc,ao. [telo zeto e in-
telligeneia con que tem dirigido os negocios da
eompanhia.
Escriptorio da eompanhia hidemnisadera, em 25
de Janeiro de 1869.
Iaiz Jos da Costa .imorim.
Jos Jw'to de Amortm.
Jos Antonio de Carvalko.
POLTICA interna
Partido conservador.
1:700*000
60:620*299
I tidemnisaroes ter-
restres
Mercadorias des-
traillas pelo in-
cendio do pre-
dio da ra da
Cadeia n. 16,
apolice nume-
ro 579. 40:786*800
Total das iudeninisacoes.
DIVERSA- VKI\UA>
Desperas geraes
Abatiinento nos
movis1. .
:ominissaoe ga-
ranta da di-
receo .
Dividendo do
primeiro se-
mestre, 12*
por acc.o .
Dito do segun-
do semestre,
70*<)00 idem
Saldo da conta
de lucros e
penlas. .
Como vede?,
101.407*099
4:5874720
100*000
tt;:'>.tt*i3u
12:000*000
70:000*000
4:942*792
210:030*747
se-
18
18
18
18
18
18
18
18
18
18
16
16
15
6
4
2
2
2
1
1
dividendo do segundo semestre
que vai ser distribuido, de 70* por aeco. que
junto s 12* do primeiro semestre, prefaz a quan-
tia de 82*, importancia total do dividendo do anno,
ie3ultado que deve ser considerado vantajoso,
'nrmente se se attonder elevada cifra das per-
das softridas.
Convra observar que, confrontando-se o valor
dos seguros martimos com o producto dos respec-
iiros premios, poder parecer primeira vista que
a laxa destes baslaute redunda, mas a razad
deste reparo dusapjiareeer desde que so attender
que a eompanhia, ao passo que restringe o seguro
sobre cascos de ernLarcacoes, cujos premios sao
mais avuitadus, porqu feralmente estes riscos sao
tomados a tongos prazos, o contrario, tem dado a
matar expanso dentro dos limites dos estatutos,
aos seguros de dinbeivo entre os portos do imperio,
cujos premios em atiene-So natureza do risco.
-sao bastaate mdicos ; eutretanto a experiencia
tem aeomeuiado esta pratica corao|a mais eonve-
uieme.
Os seguros torrestres vao tomando matar incre-
mento, como era de esperar, jorque o publleo ja
vai coiupreliendendo que iudosculpavel impre-
videncia o troco de uuu mdica qaautia despendida
aunualmeute, dexar de estar acoberlo de um
risco que de um momento para outro pode fazer
desappirecer valiosas fortunas, reduamdo multas
ezes miseria pessoas que pouco antes se consi-
deraran) abastadas.
las ahi, seuhores accionistas, a singla resenha
los ac,os de nossa gerencia, que simmeitemos
vossa judieio-a apreeiacu; entretanto consent que
eonfratalemos eomvnsco peto estado ftores-
ate mu 11 no se acfaa efte eslalielecimeBto, tendo
;in perspectiva, tanto tpianto possivel poder ava-
llar ea um ramo de negocio desnatrela to con-
ngeiit--, como o de seguros, o mais auspicioso fu-
turo ; n sobre tudo pelo Jacto muito impoHaute, de
.(dquirido a vantajosa posicio eat que se acha,
-mu que tivesse, grato nos 6 anda poder mais una
coiumejnora-lo, no longo espaco de trese anuos
. que tanto tem dieorrido desde a.
-na RMaJIaeao, tido necessidade de sustentar let^
gio aUjimi; aopasseiiue durante ste periodo sa-
isf.-z soinmas mnito importantes aos seus segura-
dos. Este pcoiedimento tem sido devidamenteaqoi-
CREMIO PEIWAIUJCAKO.
Hontem reu io-se o coaselho director, achan-
do-se presenten os Srs. viscoudc de Cunaragibe,
bario de Muril era, Ferreira de Aguiar, CorrOa de
(Hivera, Souza Reis, L. A. Veira, Alcoforado, Seve,
Pinto de Campos, Augusto de liveira, Barros Bar-
reto. Moscoso, Souza Leao, Mello Reg, Joaquim
Portella, Nascinento Portella, Moraes c Silva, Bea-
to Costa eNer, Ferreira. FaltatamosSr.con.se-
Iheiro Jos Benio, ausente na provincia do Para, e
sem causa part cipada os Srs. Henriques e Aquino Fonstca.
U Sr. preside ite expoz como fim da reuniio a
indicacao dos c.-mdidatos depuUu;ao geral edous
lugares vagos 10 senado, conforme tem sido pedi-
do por influene as de varas localidades e deaccor-
do com o procedimento dos Gremios de outras
provincias.
Pedindo e ohtendo a palavra, o Sr. Alcoforado
Cjoz que, no tocante eleicao de deputados, nao
vesse votaeao docousetho director, nao s
ponpio os cand datos estavam previamente desig-
nados econheci dos, como porque, havendo deixado
de funecionar desde que pela ultima vez se reuni
para deliberar .'obre a eleicao municipal de 7 de
setembro, pod considerar-so extincto o Gremio
Pernambucano la Unido Conservadora.
Depois de breve discusso, em que tomaram par-
te os Sis. baro de Muribeca e Aguiar, foi unaui-
memente regeilada esta proposta contra o voto do
seu autor.
Pedindo e oblendo de novo a palavra, propoz o
mesmo Sr. Alcoforado que a lista organisada peto
conselho drectir se compozesse do 18 nomes,
acci esceudo assim um candidato para cada um dos
districtos em qic se divide a provincia, al'un de
que por este iu liberdade de voto.
Discutida a priposta, foi regeitada por 17 contra
12 votos, sendo defendido e sustentado na iliscussao
0 pensameiito di que a indicacao feta pelo conse-
lho director, nao excluindo a liberdade de escoiha
por parte dos eleitores^o hem revelando a intencao
de Ibes por emb naco, nao tinha sinao a autorida-
de de uin consol 10 motivado pela necessidade de
attender as conveniencias do partido e pela apre-
ciacao dos servieos prestados causa de suas
ideas, reconhiH-eudo-se lora do crculo dos candi-
datos propostos inultos outros nomes dignos de
serem offerecido ao sulTragio eleitoral.
Procedendo-se votacjta, foram votados os
guintes sephores :
Visconde de Can iragibe........
Dr. Joaquim de Souza de Iteis......
Dr. Francisco de larros Brrelo.....
Dr. Joo Alfredo Correia de Oliveira. .
Dr. Theodoro Ma-hado Freir Pereira da
Silva. ... .........
Couselheiro Jos liento da Cunta Figueiredo.
Desembargado!- Alvaro Barbalno UctuJa Ca-
valcanti.............
Dr. Joaquim Pires Machado Portella. .
Francisco Raphacl de Mello Reg.....
Conego Joaquim Pinto de Campos. .
Dr. Joao Juvencio Ferreira de Aguiar. .
Dr. Augusto Frodrico de Oliveira. .
Dr. Manoel Clementino Carnero da Cunha.
Dr. I leiinque Per ira de Lucena.....
Dr. Joaquim Gon< alves Lima. ... .
Dr. Manoel do Na; cimento Machado Portella.
Dr. Joo Jos Fer eir de Aguiar.....
Dr. Cypriano Fencton Guedes Alcoforado. .
Dr. Ignacio Joaqi im de Souza Leo. .
Dr. Antonio Joaipiim de Morae? e Silva. .
Feita a apurado e conseipientcmente resolvida
a indicacao dos tieze nomes mais votados, accor-
don-se, em attenco as relacfics pessoaes e polticas
de cada um dos candidatos, oflei-ecer os seus no-
mes ao suuVagio ileitoral dos varios districtos na
seguinte ordein :
1* districto.
Visconde de Cauaragibe.
Dr. Francisco de Barros Barreto,
" Dr. Joaquim de Souza Reis.
2* districto.
Dr. Joo Alfredj Correia da Oliveira.
Dr. Theodoro M ichado Freir Pereira da Silva.
Dr. Joo Juvencio Ferreira de Aguiar.
3 districto.
Couselheiro Jost Bento da Cunha e Figueiredo.
Desembargador Alvaro Barbalho Uchoa Caval-
canti.
Dr. Joaquim Pires Machado Portella.
4 di-'trict'i.
Mr. AugustoFivderico deOliveira.
Major Francisca Baphael de Mello Reg.
5* districto.
Conego Joaquim Pinto de Campos.
Dr. M moel Clementino Carnero da Cunha.
Procedendo-se em seguida indicacao dos candi-
iLitos lista sestujla, obtiveram votos os seguintes
Srs^ sendo assim resolvida a indicacao dos seis
mais votados;
1 Visconde do Camaragibe.......18
2 Conselhoiro Jo: Bento da Cunha e Figuei-
redo............|
3 Dr. Joo Jos Ferreira de Aguiar ....
't Jkvsemhargadoi- Alvaro Baiballio Uchoa
<'.avalcaute...........
5 Dr. Ignacio Jo:Jluim de Souza Leo. .
6 Conego Joaaui n Pinto de Campos .
Dr. Augusto Fre lenco de Oliveira. .
Dr-Barros Barrito........ ,
Bario de Muribeca. ... .
Dr. Jos Bernard Galvo Alcoforado. .
Dr. Joaquim Portella........
Dr. Moraes e Sil a." ,. .
Dr. Goncalvcs Lima.........
Que algaem se encarregue da dfflcultosa larefa
de orgaaisar um balalhao de senhoras ui/orrai-
sadas
maij estudantes Ktna- .P81"* os mesmos lugares.
ftue es acadmicos e
mate so Recite procurem organisar tawLem
batatttio patritico. T -
Qe a Assoeiacao CommereM se coH<^ue a
altotra da soa importancia, e a testa de suas so-
Ifwincs-nuwlestases.
Que as pracas publica* se armem caorel
tribunas populares onde astactaaario os ha
patrioticns.
Que as commiss&es de festejo das divenas ras
couihinrin desd*- ja das desigaaes para i| suas
TespertTao festas. .
Cm lim quo todos coomrm ara que o f#oejo
seja digno da victqria auFaJcatcanios. .
l'M PEaNAaWOAKO. i
\
Ao poMico.
Brevemente tora lugar no theatro de S. Isabel
un grande eoucerta racnl r instnimentai a favor
da joven pernambucana Arsena Pieri, tilh* do
distincto professor de msica Tuinas Pieri, no qual
se prestam generosamente a tomar parte os dis-
tinctos o applauddos artistas as Sras. Julia. Tam-
burini c Srs. Coy, Tonrntrie, Scolari, lamido Ju-
nior, e dirigidos pelo eximio maestro Smoll:.
Esta ji n en na toara idade de seis aimof tendo
desenvolvido um precoce tatouto musical, e que-
rendo seus dignos pais aproveitar este instincto na-
tural, resolveram leval-a para Buropa, eallicollo-
cal-a n'um dos molhores conservatorios afim de
beber na escola dos melhores mestres de arte di-
vina to justamente apreciada por todo o mundo
civilisado.
E' em nome dessa crianca, que appellamos para
o publico, e confiamos no seu instincto benvolo e
generoso, para que concorra a este concert olfe-
recido pela sua pequea patricia, cuto producto
deve servir para suas despezas de viagera a ins-
trurcao musical.
Ortos, aue este appello resoara no coraejk) de
todos aquellos que amam a illustraco do seu paiz
e um numeroso concurso vira realisar as espe-
ranzas desla nossa joven patricia.
Muitos pernambucaiws.
Medicina domestica.
A medicina nao deve ter segredo.
As faculdados de medicina publicam im-
mediatamente todag as suas descoliertas
que podem ser uteis ao homem, e a verda-
(e que quasi tudo que se tem descobertu
t e rea! valor para a cura das enfermidades
humanas pertence directamente aos faculta-
tivos.
0 Dr. Ayer segirio o exemplo honrado
dos seus Ilustres predecessores.e patenteou
ao publico a sua grande descoberta para a
cura das molestias do peito e da garganta,
o bem conheeido hojepkitorai. dk ckheja.
Logo que teve a certeza da eflicacia do
remedio, e quando vio desapparecer (liante
delle, como por encanto, as tosses, bron-
chites, inflammaiTio de garganta, rouqui-
dfto, tosse ferina ou cmprala, angina e to-
das as molestias que atacatn os orgos da
respiracao, bem como cases obstinados de
tubrculos e pthisica pulmonar, entondeu
que o segredo pertencia por direito ao
povo.
Se o povo exigis.se a publicarn da* for-
mulas de todos os remedios qne se vende,
haveria muito menos charlatanismo, e o
nico monopolio que se poda eslabelecer
entao seria aquelle da superioridade.
h, Buenos-Ayres, Montevideo, New-Yflc
iSew-Orleans, e imitte cartas de crebito,
Mlrgo do Pelourinho n. 7
Caixa Filial do Banco do Brasil
A caixa filial txmeo <]n Brasil en
Pernambuco 'ni liqujdafo p|:a o 30 divi-
dendo das aeces d*' laneo o Brasil ins-
criptas nesta caixa; a raaaofe 9(>000 por
a 000.
BeciTe, 1% de Janeiro de 1869.
ALFANDEtJA.
Rendimerto do dia 1 a 33 CSi:61iO
dem do da 38....... 16:007*303
MOVIME
NTOfc
A ALPANDI
Volumes entrados com fazendas
dem idem com gneros
Voliii^.sa*iidos com fazendas
dem dem com gneros
iSuC
:67J334
38i
111
368
38i
Caetauo Madeiro, moradores ao termo de fugaa-M-
ra para dentro do prazo de noventa das que Ibes
ftca marcado a contar desta data, reeoiherem ao
cofre desta thesouraria cada um a quanlia de du-
zentos e vinte e cinco mil res provenientede inul-
tos que lites oram impostas pelo Dr. juz d di
roitopresiitontodo trihimal'do Jury do'melmo'ter1
nio por falta de conmarecimento a segunda ses-
-ao do dito trraaal. Fiada^bprazo sera a eobran-
ca das referidas multas electa ada* eieculivamen-
te de emormidade com o art. 3* do regulamento
que baixaucom o decreto d. 4,181 de 6 de maio
do anno prximo Indo.
Secretaria da tltesonraria de Pernambuco, 13 de
Janeiro de 1869.
0 olHcial-mawr,
Manat Mamede da Silva Costa.
------479
Descarregam hoje 36 de Janeiro.
Barca francezaVeridianamercadorias.
Barca ingleza Sappho=iaem.
Lugar in^\ez~Savegatoridem.
Lugar inglezCarr/nj^ Barca franceza=lfotu< d JVaite=vnhoH.
SCICT
DI-
Va lores.
3*500
Agua de Florida de Nurray e
l.aiiiuan.
Se o simples preco de um genero ciualquer, fos-
ee sempre reputado' como a .medida de seu exacto
vakn ; nos supporiaimis que esto exquisito c deli-
cado perfume e cosmtico era inferior alguinas
perfumaras estrangeiras, as quaes sao vendidas
por um preco |uatro vezes mais daquelle oulro,
em quanto que, sua quanliuUide no chega a pre-
fazer a ouarla parte comida n'uma das garrafas
da agua ue Florida.
Porm felizmente como possuimos urna maucira
livre c indepeiidenle de formar juizos produzidos
das evidencias dos nossos proprios sentidos; a nos-
sa conclusao pois ueste particular, urna inteira-
mente mui ilifferenU'. Temos por varas formas
examinado esta rara preparado, e sem o mais leve
escrpulo ou hesitacao, pronunciamos a sua fra-
grancia uo s inextinguivel, como tambem fresca
e suave como a das proprias floree, e cm tolos os
respoitos to agradavel em seudeheado aroma
como qualipier nutra essencia que jamis nos te-
lilla sido fomeeido, quer la Golouia, Paris on Lon-
dres.
Esta pois a senlenca passada por toda a Ame-
rica Hespanhola, e nos de todo o boin grado a con-
firmamos.
TABELLA dos precos dos cekrros KriErros a
REITOS DE EXPORTAgAO.SKMAXA DE 33 DE JANEI-
RO A 30 DO MESMO MEZ DE 1869.
Mercadorias: Unidades.
Abanos.........cento
Alcool ou espirito de aguarden-
te ..........
Agurdente cachaca.....
dem de caima *.....
dem penebra.......
dem restada ou do reino .
Algodao em earoco ...".
dem em rama ou em la. .
Angico ( toros )......
Arroz com 'casca......
dem descascado ou pilado .
Assucar branco......
ca una
anona
do ia
arroba
ca ada
are
libra
an-
ubla
iba
da
lrratas |>rlnfl|>:ics
No parecer sobre una consulta de direito eccle-
siastico, publicado no Diario de Pernambuco de 84
de Janeiro do correute:
No g 5* oude se diza soneto synodoleia-se
a santa si/nodo.
No o* onde se dizquinquleia-sei/mim-
que.
No 8 onde se dizaut aliaslea-scmi
alias.
O 16 leia-se pelo seguinte modo:
3." Si por aquella mesma disposicao expressa-
mentc consagi-ada no Conciuo Tridentino.ttessao
33, cap. 14 Paiwln. o l>onomo, eu beneficiado,
que tiver cura d'ahuas obligado applicar a
Missa pro populo, sem estqiendio algiun nos das
festivos, (bem como pela dita constituicao de Be-
nedicto XIV) por ser essa obrigacao toda possoal,
e inherente ao respectivo exercieio propteo ofjkium
Mwn (citado Sr. Dr. BouixTract. de Paroch.
cap. 6o Pronos. VII) com mainria no dever elle
qnando se achar impossibilitado por qualquer das
causas cannicas de administrar a sua parocha,
dar qnem os sueeeder nesse encargo estiiiendio
algum, que alias elle mesmo nunca reeebera nem
tinha direito para exiril-o de quem quer que fosse.
de Praxi ParorM observando, pag. 4 et 26 etc.
O citado Sr. Dr. Bouix Tract. de Pinocho.
No 18 onde se dizdever recoirer-leia-se
No i 34 onde 6e di:'. que j nao lhe era iRAe-
renteleia-se-qne ja nao lhe c inherente.
dem rnascavado......
dem refinado.......
Azeite de amendoim ou amen-
dobim.........
dem de coco.......
dem de mamona......
Batatas alimenticias. ....
Baunilha.......
Bolacha ordinaria, propria para
embarque........
"deinflua.........
Caf bom........
dem escoiha ou restolho .
dem tunado.......
Caibros.........mu
Cal preta........arriba
Cal branca.....
Carne seeea ( xarque ). .
Carnero........um
(larvo vegetal.......arroba
Cavernas de sicupira um \
Cera amarella.......arriba
dem de carnauba em bruto. libra
dem idem em vellas ....
Ovado ( porco )......um I
Cha..........libra
Charutos........cento
Cocos seceos .....
Colla..........libra
Couros de boi, salgados .
dem idem seceos espichados. .
dem idem verdes.....
dem de cabras cortidos um
dem de on^a.......
Doces seceos ,......lbri
dem em gelea ou massa. .
dem em calda......
Enxams........
Espanadores grndes. ....
dem pequeos......
Esteiras para forro, ou estiva de
navio.........
dem de carnauba.....
Estopa nacional......
Farinha de mandioca ....
dem de araruta......
Feijao de qualquer qualidade .
Frechaes........ um
900
430
1*000
880
800
3*975
13*000
60*000
1*000
2*600
4*700
iiO
6*400
ai
alqueire
arroda
arroba
urna
arroba

duzia
cento

um
caada
arroba
molho
3*300
1*800
1*400
1*300
3*300
3*000
7*000
7*000
61.100
440
:io
400
580
3*800
i*000
1*600
:t*;o
6*;oo
3;o
500
ll(HK)
3*000
3*000
4*000
660
233
290
170
380
104000
1*000
360
530
1*300
4*000
3*000
13*000
100
3*000
2*300
10*000
4*000
54000
13*0IX)
De ordein do Illm. Sr, inspector da thesou-
raria de fazenda d<>sia protrincia, sin ptito presea-
te convidados os Srs. Francisco Alves de Brito,
Antonio Alves de Brito e Simao Baptista Pedrosa,
moradores no termo de Ingazeira, para dentro do
prazo de 80 dias que llies flca marcado a contar
desta data, reeoiherem aos cofres da thesouraria
cada um a quantia de73*000 rs provenientes de
multas aue Ihes foram impostas pelo presidente do
tribunal do jury do termo de Ingazeira por falta
de coniparecimento a 3' sessao do mesmo jury,
segundo o termo do resumo das multas que acoui-
panhou o ofllcio do respectivo juiz de direito de 31
de dezembro prximo passado.
Fndo o prazo ser a cobranza eflectuada execu-
tivainente de conformidade coin o art. 3o do regu-
lamento que baixou com o decreto n. 4181 de
de Maio do anno prximo passado.
Secretaria da lliesouraiia de fazenda de Pernain
buco, 31 de Janeiro de 1869.
O ontcial-maior,
___^_________Manoel Mamede da Silva Costa.
*f ulzo dos fellos da fazeaida de
Per oaeu buco.
Faz-se publico a quem couvier e interessar pos-
sa, que lindo o praso de tres niezes a contar de 24
de dezembro nltimo, se ho de vender em hasta
Subliea, celebrada na edade de Uoyanna e na villa
5 Itamb, perante o sobredto juizo, as trras per-
tencentes ao extincto eiieapellado de Itamb, enlis-
tantes do edital de praca, publicado no Diario de
Pernambuco do citado dia. Os que pretenderem
lancar a praso, conforme o art. 4- da le de 6 de
setembro de 1850, deverao apresentar-re com seus
fiadores habilitados, sendo as flaneas prestadas ad-
ministrativamente < eom todas as formalidades
das Raneas lisca.s nos termos das inslruccoes de
30 de dezembro de 1863.
O escrivo,
I.uiz Filimisco B. de Almeida.
DECLARACOES.
COMMERCiO.
17
17
16
15
13
8
3
3
3
1
1
1
PUBLICACOES A PEDIDO.
FIM DA GUERRA
Aos habitantes do Iteelfe e ao
goveriifl da proviaela.
O vapor francez .Savarre, que deve aqui che-
garnodia '), ser portador talvez da Kinstissi-
ma noticia do liui ila guerra do Paraguay, com o
estabelecimeato do goveruo provisorio era As-
lampeao.
Poruito, convm quo desdo j se orgauiaeni
bataihoi's patritico-, que, URiformisados, devem
PBACA DO BECIFE 533 DE JANEIRO
DE 1869.
AS 3 1/3 HORAS DA TARDE.
Assucar canal bom=2*850 a arroba.
Cambio sobre Portugal 90 d/v 160 ,/
Gonealo Jos Alfonso
Helo presidente.
A. P. de Lemos
Pelo secretario.
latado pHo publico, que em eompensaeo tem aeo- puwarrer as ras di cidade ao canto do hymrio
:hido a eompanhia com a mais plena conllanca, ma- da victoria.
lif-staila pelo constante e progressiro desevolvi-j Que todos os hbitanJes da capital cuidem do
nento de suas operaces. Lonehimdn, enflores meios de urna' briternte illuminaeSo frente de
acdotastas, fazemos sinceros votos para que a ser-
ie nimca depare oecaslo de se ver esta eompanhia
na necessidade de Jesviar-se da senda que taodig-
lamente torn pereorrido, maniendo assim o bom
perito que at agora tem sabido inspirar, pela
la o lealdade com que tem satisfeito seus com-
PNbVHOB)
meiosfle tima briJhmte illuminaeio frene
suas casas.
Qne o governo IJKilite os meios de eonseyuir-se
h: odas de msica sfin ser pelo preco exorbitante
que ellas exigem natsas occasH5es.
Que as familias totpzem os hytnnos nacional,e
. frente de suas casas
BANCO MAUA i C.
Una do Trapiche o. 34
Besconta leltras commerciaes a taxa con-
vencional. Recebe dinheiro, a premio con-
vencional, por loras e em conta cornmte/
Confere crditos, saca sobre as primoiras
pracas do imperio, Rio da Prata e Euro-
pa, e compra cambiaes solire as me*mas
pracas.
Encarrega-se, |>or comBpsso, da com-
pra venda de fundos pblicos eacc5e*de
companhias, da oobranc,a de lettras e di-
videndos ou de seu pagamento, ,e de jual
t-juer outra operacao bancaria.
O expediente para o publico comear
s 10 horas da manha, e terminara s 4
horas da tarde de todos os dias uteis.
M&m BANK
O K|0: de Janeiro Limited
Descona let-as da praca taxa a con.
vencionar.
Recebe dbtheiro i-m conta crtente e a
praofixa.
Saca avista ou pme sobre -as cidides
principaes da Europa, tem agencias na Ba-
Pumo em follia bom
dem em folha, ordinario ou res-
tolho ,........
dem em rolo, bom. ... *
Fumo em rolo, ordinario ou res-
tolho .........
Galinhas........
domina de mandioca. ....
Ipecaciianha ( raz ).....
Jacaranda ( coucoeiras) .
Lenliaem achas......
dem de mangue em toros. .
Linhas e estelos......
Mel ou melaco......
Milho..........
Ossos....., .
Palha de carnauba.....
Papapaios........um
Pao Brasil........quintal
dem de jangada. ..... um
Peehury.........arroba
Podras de amolar. ..... urna
dem de filtrar.......
dem de rebollo .. i .
Pennas de orna. ..."..
Piassava.........
Pontas ou chifres de vaecas e
novilhos........
Pratu-hoes de amarello de dous
costados........
dem de louro.......
Rap.........*
Sabao..........
Sal...........
SalsaparrUtia.......arroba
Sapatos de eouro branco ... par
Sebo em rama......arrobi
dem em vellas. .,...
Sola em vaqueta.....um
Talxias de amarello ." duzia
dem diversas.......
Tapiocas.........arroba
Tatajuba........quinta
Travs.........urna
Unhasde boi.......cento
Vassouras de piassava. ...
dem de timbo......
dem de carnauba.....
Vinagre.........caada
Alfndcga de Pernambuco 33 de Janeiro de 1809.
Os l.M conferentes.Manoel Pertgrino da Silva.
Florencio Domimjucs da Silra.
Approvo.AHandega de Pernambuco 16 de Ja-
neiro de 1869. Pereira de Barros.
Conforme.Joaquim Tertnlifmo de Medeirot.
CONSULADO PROVINCIAL.
libra
molho
cento
um i

libra
1
alqeuire
Provincia da Parahyba.
O Illm. Sr. Dr. inspector do thosouro provincial
manda fazer publico, de ordem do Exiu. Sr. presi-
dente da provincia, em offlcio de hontem datado,
que tem de contratarc a Ihiiiiinaco publica por
raeio de gaz correute e o abastecimento de agua
potavel desta capital sob as seguintes condic-
joes :
1.' A illuininacao ser correspondente a 400
couibustores, cada mu dos quaes dar una luz
equivalente em iutensidade a 10 velas de esperma-
rete, das que consoineni 130 graos por hora, e
estar acceso 9 horas por noute.
3.* O abastecimento de agua ser feito por meio
de ranalisaco e chafariz, mediante a vantagem da
venda do agua para o contrataute ou eompanhia
que se organisar.
3." Os contratos Rearan dep.'ndenles da appro-
vaco da aosembla provincial.
sao, portanto, convidados os que pretenderem
contratar as mencionadas obras a apreseutarem
suas propostas no praso le 40 dias, a contar da
data do presente perante esta reparticao, aliui de
serem tomadas devidamente em consideraban.
Thesouro provincial da Parahiba. 16 de'ianeiro
de 1869.
No impedimento do olcial da secretaria,
ArfeuUro Leo Gomes Pessoa.
Pela recebedoria de rendas internas geraes
se fazjpublico que neste mez e ao de fevereiro
proxmo futuro, que os contribuales da taxa dos
escravos do exercieio enrente de 1868-69, quer
moradores as freguezaa da cidade, quer as de
fra, teem de paga-la, livre da multa de 6 0/0, e
com ella de margo em diaute.
Recebedoria de Pemanuiueo 8 de Janeiro de
1869.
O administrador,
_________Manoel Carnero de Souza Lacerda.
AVISO AOS NAVEGANTES.
Em virtude de ordein do Exm. Sr. presidente da
provincia manda o Illm. Sr. capito de mar e guer-
ra ecapitao do porto publicar o edital abaixo trans-
cripto, conforme solicitou S. Exc. o Sr. presidente
da provincia do Para:
Edital.De ordem do Exm. Sr. eonselheirn pre-
sidente da provincia se faz publico que no dia 34
de novembro ultimo foi enllocada, as proximida-
des do cotovello do baixo de Braganca ao S. S. E.
da ponta da ilha daTqnea. e ao S. E. i. E. daponta
do Curuc em latt. S. 0o36'V, e long. O. de
Grew 47* 54'3", em fundo de 16 bracas rea
fina, a barca Pkarol, que para semettiante lim des-
linou o governo imperial, as rondicces seguin-
tes:
E' toda construida de ferro, tem 80 ps de com-
primentn, 30 de bocea, 10 de puntal, calando
Eleva-se do centro um mastro no qual cada a
lanterna que contem um apparelho luminoso do
systhema catoptrico, composto de nove lampadas
de balauca com outros tantos reflectores prateados
e dispostos em grupos de tres.
Este apparelho giratorio, concluindo em 5"
urna revolco completa com '"elipse de 5" cada
una.
O phoco Juminoso eleva-se .'tOiis cima da linha
de fluctuacao, a luz clara e pude regularmente
ser avistada na distancia de oito inilhas.
O navio que buscar a entrada deste porto logo
qne tiver reconhecido a Barca-Pharol a dever
conservar por B. ti. e'navegar ao 8.0.4. O.; della
distante meia inilha, e logo que a tiver pela popa a
igual distancia, navegara ao S. O., tendo milita
atteneo a mar com que entrar, porque em va-
4 Jo00 i same encosta para cima do baixo e a endiente o
noooo a***
cenca dos prejudirados com os ltimos terremotos
que destrmram diversas cidade* e povoaeoes da-
quelle paiz, deixando militares de pessoas outr'on
abastadas, reduzidas ao mator grao de mendicida-
de; avisa a todos ea hubanlM desta cidade qiu-
qpeiram^oncorrer para osa nm tao oaridose, qu-
no vice-eonsulado esta aberta a resiiectiva subs-
"W0- Jos JacmtTasso.
____,__________ "" "TMrwnsul.
Pela adniiiikOraco 4 comi desta" cidade. x-
taz publico a quem interessar possa, que nao se
demorando os vapore ^ eompanhia Messaperies
Imperiales neste porto eai seu rearesso do Rio oV
Janeiro, o tempe preciso para w fazer a expedir*,
das malas com direeeao a Euwpa, tem resolvi-
que as malas se lecheo as 6 horas da tarde do dia
anterior ao da ehegada dos meamos vapores.
Correio de Pernambuco, (8 de Janeiro de 18C
^^ O administrador.
Domingos dos Pastos Miranda.
AVISOS MARTIMOS.
Para
O brigue escuna nacional Amelia I, segu n
fim do correute mez de Janeiro, anda recebe al-
IQina carga miuda : trala-se com e consignatari
oo Francisco da Silva Novaes, ra do Vigarin
n. 11.
tOHivnmi
DAS
Sessagerics imperiales.
At o dia 30 do corrente mez espera-.e dos pol-
los do sul o vapor francez Nmmre, romfnaadanl-*
Massenet, o qual depois da demora do eiwtumi-
segiiira para Brdeos tocando em Daekar (Goree,
e Lisboa,
Para indicos, fretes e passagens irata-sc na
agencia ra do Cominerck) n. .
COMPAMIIA PE1LNA.MBIi\ANA
DE
Xavpgat'So eoMteira por vapor.
.Maceii), escalas e Feneci.
O vapor Piitengi, commandante
Pereira, seguir para osportos uim
no dia ;I0 do correute as 5 hi iras da tar -
de. Hecelie carga at o dia 39 as 3 horas da tar-
de, encomiiienilas. passageros e dinheiro a frete at
as 3 horas da tarde do dia da sahida no cscriptori
do Forte do Mattos n. 13.
2L
8OX
104000
8<000
1S0O0
3300
35000
SSOOO
34000
134000
64000
300
1 SIMIO
340
lOOO
34000
64IMM)
S4000
134IM)
900
800
14000
34000
160
34800
304OOO
104000
14000
160
400
304000
800
54000
73000
MAM. BRVSILE1RA
DB
Paquetes a vapor.
Dos portes do norte esperad"
at ada 86 do corrente o vapto
Cruzeiro do Sul. rommandanb:
Alcoforado, o qual depois da de-
mora do costume seguir para m
do sul.
Desde j recebem-se passageros e encaja-se a
carga que o vapor poder conduzir. a qual dever-
ser embarcada 110 dia desuachegada. Enrnmnn n
das e dinheiro a frete at as duas horas do dia d*
sua sabida.
Nao se recebem como eiicoimnendas sene ob-
jemoa de peque.no valor e que nao excedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cubio de im-dn>.
Tudo que passar destes lmites dever ser embarra-
do como carga.
Previne-se aos Srs. passageiros qne suas passa-
gvu s se recebem na agenda roa da Cruz n 07
1" andaar. escriptoro di- Antonio Luiz de Omn
Azevedo & C.
Para Lisboa
0 brigue portuguez Atia I, capito Vieira, vai
sabir eom muita brevidade, por ter a mait-r partr
da sua carga prompta; para a e passageiros, trata-se com Oliveira Filto k >'..
largo do Corpo-Santo n. 19, ou eom o referido ca-
pitn, na praca do Oinnnercio.
Para o Porto
Segu eom a maior brevidade possivel a barr.:
Amelia de primeira marcha, |or ter a maior par
de sua carga engajada; para o pouco que lhe falto
e passageros, mi fBH offere exrdlentes commo-
dos, tratase com Bailar, Oliveira & C, ra do Vuj
rio n. 10.
74000
34000
3i8000
.180
104000
84000
64401
800
Bendiraento do dia 1 a 33
dem do dia 33 ,
0>3:63301
13.5314383
118:176*681
MOV1MENT0 DO POBTO.
.\ avio saludo no dia 24.
MarseiUeBrigue francez Eliza Marie, capito L.
Mane, carga .assucar.
Navios entrados no dia 23.
Cape Towo (no cabo da Una Esperangal- -31 dias.
brigue iuglez Agemmeuou. de 399 toneladas,
capitao C. Park, equipagem 11, em lastro : a
Sauoders Brothers & C. Seguio para West
tedies.
New'Cjatle47 dias. barcaingleza John Boullon,
do 30? toneladas, capito James P. Lydsay, equi-
pagem 10, carga carvo ; ao mosmo capitn.
Cadix36 dias, sumaca hespanhola Vicenta, de
113 toneladas, capitao Gabriel Marty, ejuipagem
11, carga azeite esal ; a Pereira Carnero & C.
Seguio para o Kio da Prata.
Navio saludo no mesmo dia.
l\io Grande do SulBarca i>rtugeaa Armmda,
eapilao Vicente Ignacio da Nova, caiga assucar-
EDITAES.
- De ordem do Uim. Sr. inspector da thesou-
raria de fazenda desta provincia, sio pelo presen-
te convidados os Sis. Manoel Joaquim do Reg
Barros, Clementino Jos de Aiexandria, i el I armi-
o Jos Nunes, Jos da Silva Bandeir, Elias Bap-
tista de Oliveira, Jos Pedro de Aiexandria e Jos
Os rumos de que cima se trata sao maguer
ticos.
Seeietaria do governo da provincia do Para, 3
de Janeiro de 18690 secretario interino Joo Bri-
gido dos Santos.
Confere.Antonio Aunes Jaeome Pires.
Confer.Salazar.
Capitana do porto de Pernambuco, 16 de Janeiro
de 1869.
O secretario,
_____________________ Pecio tf Aquino Fonseca
O cunseUio de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinte :
84 covados de panno azul.
336 varas de bnxu escuro.
164 ditas de dito branco.
36 ditas de algodaoziubo.
34 pares de latas de algodao.
54 nares de botins.
93 lencps de algodao.
93 pares de metas.
37 suspensorios.
38 bonets de panno azul.
38 gravatas de sola de lustro.
3 toles grandes para offteina de ferreiro.
400 mappas para o mov ment diario da enfer-
mara.
80 resmas de papel almasso liso.
30 ditas de dito pautado.
'10 arrobas de chumbo em barra para bailas.
30 pares de sapatos d<> luna.
1 machina para descarocar algodao pelo sys-
teraa de navalbas.
40 arrobas de plvora grosa para salva.
As pessoas que se propozerem a fornecer ditos
objectos, deverao apresentar em carta fechada as
suas propostas, na sala das sessoes do ronselho em
38 do crreme, s 11 horas da manbaa arompa-
nhadas dits propostas das compet'ntes amostras,
mareadas com o signa! que as mesaos se de-
signe.
O mappas poderao ser examinados antes no ar-
senal pelas pessoas que os preteuderem fornecer
para direceao das mesmas em suas propostas.
Sala das sessSes eo conselho de compras do
arsenal de guerra, 31 de Janeiro de 1869.
F. Baphael de Mello Reg.
Presidente.
Jos Baptista de Castro e Sitca,
Secretario.
UOMPANIIIA PEKNAMBICA-NA
DE
Xavegaco rostelra por vapor.
Gotanna.
O vapor Mumanguape, comEMB-
dante Mello, seguir para o porto ari
ma no dia 36 do crrente a meii
noite. Recebe carga, passageiros, eneomm
das e dinheiro a frete no escriptoro do Forte d<
Mattos n. 13._____________________
Para Lisboa
Segu em poucos dias o brigue portuguez Com
tante I, por ter grande parte do seu rarregaincnto
prompto ; para o restante e passageiros. trala-v
com Oliveira, Filhos & C, largo do Corpo-Saato a.
19, un com o capito na praca do Cnnimerrio.
~CO.MPAHLV l'KRNAMBUCANA
DE
Xavegavo cosielra por vapor.
Parahyba, .Natal. Mario, Mossor,
Araeaty, Dear e Acarac.
O vapor Ipojuca, enmmaadaM>-
Martins, seguir para os portes acteai
no dia 30 do corrente a* 5 horas da
tarde. Recebe carga at o dia 39 as 3 horas A*
tarde, encommendas, passageiros e dinbeire a
frete at as 3 horas da tarde do dia da sabida o*
escriptoro do Forte do Mattos o. 13.
2L
Kio Grande do Sul
Para o referido porto satura infallivHmraie +
o dia 37 do corrente a barca pnrttigueza Arwund*.
recebe alguma iMrga a frete para o que pode tea-
tar-se com o seu consignatario David Ferrrwr
Baltar, rna do Bru u. 93.
COMI'ANHIA PER.NA.MBLCANA
DK
IVavegavo osleira por vapor.
.M,ilii,int.'il,i|ir.
O vapor Coruripc. cnmmandaiite Penna. segm-
r para o porto cima no dia 38 do corr-nle m
horas da tarde. Heecbe carga desde o da mmw-
diato ao de sua ehegada daquelle porto, ate m ''
horas da tarde do dia 37, encommwwhs paMC-
pe.iros c dinheiro a frete at as 3 horas i
do da da sahida no eseriptorio do Frte do
tos n. t.
LEILOES.
i
0J>
LEILAO
De urna grande casa com soto da roa
Ventura u. 15, jiorlo do Lmwerre
Capuoga com casa, sitio murado,
ha e arvori'dos.
HOJE
Lmz P'.iech tendo de retorar-separa Europa tai.-
leilo por mte.rveni;ao do agente Pinto, de seu par
dio acuna mencionado, o qual se loma reama
meiidavel por ser edPicado em cilios prtpra
perto da cidade, o leilo ser efletuado ao dia <
hora cima referidos no escriptono do mtawteo*
do afate ra da Cruz n. 38.
Vice-eonsulado do Perti.
. O abaixo aasigaadn vte-cansal da repblica do
Per, tendo de remetter a junta de benelicencia de
Lima, o producto da subscrip(o aberta a beoefi-
De 2 casas terreas*
O agente Puntual vender a km 3
reas sitas ra Mamteae as. 3 e 41, w
ro, as quaes sao vendida par
urna pessoa que aena-se
ropa.
Os Sea liciuatos podara*
las e oaeorrerem ao teilo.
ina-
No primeiro andar do sobrado n. 63
Crua, as 11 horas.
a ruada
j

-"





BBBaaaaBB

I
i

T
Diario de Pemambotx" Ter^a eira 26 de Jaaeio de 1869.

Dt
LEILlO a
saldados nutico!.
A 28 do corrate.
O attnte njiveii- ar.leitu por eontt e risco
ile fjfc'M fcrtOTeer aos saiVaflos do patacho Atice,
naufragado na barra do Ass eonslstindo em
dKarfiiaa, Tirador, e9ptes, cabos diversos e de la-
luna*, turril de ajeatr-o, seada, ancorte, vella-
cpusi novo, cabuj de rame, moites e cader-
acs, lona, mialhar, sola, flo. pharoes.agullias, tin-
ta, hotfri, rimaHes Unas.1!*') bncas de mrente,
torro eep.r pas diversos, 4 bote e 1 lancha, tu-
4* ih) tuellior estado
Quinta-feira 28 do torrente
as 11 h.iras di rnaabSa ein ponto, rio armazem do
lur.nd'i [jWramealo ab caes do Apollo.
J!
AVISOS DIVERSOS.
A Perfumara Victoria hoje muito procurad
pela flor da aristocracia, e das elegantes, por
causa da fabrica>,o superior dos producios des-
tinados aos osos do toucador, e entre os quaet
ella creou urna especialidade em cada artigo.
Os teus novos perfumes, preparados com
Esser.citi de Ylangylang, que ella obtem mesme
as ilhas Pbilippinas, pela distillacio do Uona
oderatissima, notemem nenhuma concurrencia,
do que diz respeito fineza c suavidade do cheiro'
pelo cuc aconselhamos ao publico elegante que
peca como perfume para o lenco.
0 EXTRACTO DE YLANGYLANG
0 BOCQUBT )R MASILHA
Alm d'cstes dois extractos excepeioaaes, ru
*8o propriedade exclusiva de sua casa, os Snr
Rigaud e O, preparan igualmente, com particu-
lar perfeicao, todos os extractos adoptados pela
moda, c entre os quaes citaremos os seguintcs :
Jockey-Club. Violeta. Ileseda.
Ess. Bouquet. Mnchale. Jasmin.
Feno fresco. Uousseline. Magnolia.
Fiar dos prados, fondeletia. Rosa musgosa.
TOMTIW ItKMID
E' urna Agua admiravel para o toilette, cons-
tiiueella o verdadeiro talismn da belleza, e con
serva a pclle fresca, e a tez do rosto branca. E' i
nltrma expressio da scicr.cia. Est por todos
reconbecida a sua iucontestavel superioridad*
obre as aguas de Colonia, a agua de Florida e o
vinagres aromticos de maior nomeada.
LEO POMADA MIRANDA
Excellentes preparaeocs que se podem chamal
o thesouro do cabello, c que, comoslas de subs-
tancias tnicas c fortificantes, embellezio e con-
teni o cabello, ao mesmo tempo que Ihe com-
municao um cheiro suavissimo.
D-se soe edade na rattema sita nn roa do
Rosario d;i Una- Vista n. U, a una pessoa. que en-
tre com fundos superiores a i:f00*.e cntrega>-se
a mesm.i nesso: |>orbalaaco: qiwm quizor dr-
ja-se a meama taberna, que achara (tem faz o
'"t0- ___ ______
Oabaitfo ssipiado lilho do fallecido Jos
Antonio de Atenido Santos, juJga qna seu par alio
devia a pessoa alpina: todava se alguem se jal-
ear credor(;MMet'a se dirigir a ruada Iuiperalrir
0. 70. Re/fe/i de Janeiro de 1869.
Josu Materno AzereAo Santo*.
Perdeu-se
*
no atierro dos AlogadoS nm saece conteni 58 pa-
letots de alpaca de cor, por eozer, e urna caixinha
coin 112 botos |iara os meamos : quem achon e
quizer restituir, t irija-se ra Augusta n. 72, qne
se recompensa ge nerosamente.
81BO MIRANDA
Quem comparar este sabo com os qne se
vendem per ahi, fcilmente recoBbeccra sope-
riodade da nosso. Este torna a cuts muitissimt
macia, faz urna escuma abundante que forrra um
Terdadeiro banho de teite, e nada deixa a deseja/
como delicadeza de perfume.
DENTORINA
PASTA DENTIFRICIA
A Dentorina nm elixir denlifricio dos mas
suaves : perfuma e refresca agradavelmente i
boca, fortifica as gengivas, e preserva os dentes
da carie.
Esta pasta dentifricia fez urna verdadeira re-
voluco na Perfumara; acabou para sempre com
as pos e opiatas, que sao mais eu menos cidos
por cima, para obter urna mucilagem suave c
nnctuosa que torna os dentes perfectamente
brancos. __
POS ROSADOS
PreserySo a pelle do rigor dos ventos e do fro,
eommunicao Ihe orna agradavel frescura, e pra-
veuem as sardas. Sao superiores aos pos de arrea
de mido. Sen perfume delicioso.
__ Deposito em Ptrnambucc, em cau do 9"
*rederco C. Buriamaqne 4 C. ra Nova n. 18
toja da >'.iva Fanvi- ______
Ra do Rosario n. 79,
sobrado
Agencia t negocios da corte pa-
ra as provincias e destas para
a crle.
Sob a direceo do advogado Francisco Carlos
Brandan, acha-se aslabeleeida na cidade do Rio de
Janeiro, ra do Re tarto n. 79, sobrado, unta agen-
cia de negocios da corto para as provincias, e des-
tas para a corte, a qual, pelo pessoal habilitado, e
meios de quedisp?, enearrega-sc de lodos e quaes-
quer negocios judi sises em 1- e 2* instancia, como
accoes civeis, crimes e oouuncrciaes, recursos, ap-
peflacoes, aggravos, revistas, defezas peraute o
jury, reclamarles de antiguidades de magistra-
dos, etc., etc.
Incmnbe-ee eulio sini de liquidacdes coniaier-
ciaes, de verilicacoos, e ajustes de contas, de co-
branzas de dividas de arrocadacoes de herancas,
de matricula de juizes, e commerciantes, e em ge-
ral de todo e qualquer trabadlo forense, ou que te-
nba de ser feito peante as repartid-oes administra-
tivas da corte.
Mediante as condicoese garantas que com as par-
tes estipular, adiaita dinboires sobre as arrecada-
coes e dircitos qi e Ihe parecerem seguros, e l-
quidos.
l'resta-se a fon ecer aos seus conimittentes as
nforniaies que exigrem, e que poder obter, so-
bre assumptos e interesses que lhes digam res-
peito.
Seus honorarios comniissoes serao razoaveis e
moderados, regular do-se pela importancia e difli-
culdades que offereccrein os negocios commet-
tidos.
As pessoas que dos seus ser vicos se quizerem
ulilisar, poderao dirigir-se pessoalmente, ou por
carta ao eseriptorio cima indicado, devendo na
segunda hypothese remetter os documentos que
liverem ou copia fu 1 delles, e una inforraac.ao cir-
cumstanciada, escri ita, e assignada sobre o nego-
cio ou negocios que tiverem de ser tratados. Alm
desta remessa 09 senhores que morarem fora do
municipio neutro, ti em qualquer das provincias
de verao competente nente autorsar pessoa id-
nea, residente na corte, com quem a agencia possa
entender-se e validiunentc contratar.
O fiel desempenh dos seus deveres para com
todos, c especialmente para com aqnelles, que nel-
la confiareiii, consttue o fundo eapital, com que
a agencia principalmente eonta, e por isso tew o
mais vivo interesse em niante-Io, e ha de zela-lo
com a mais vigilante solicitude.
I'ARA A ItA CONSKRVAfO
de
VOSSO CABELLO
iiai do
0 MUSEO DE JOIAS
I
CZ3
'=' l-i-V-3-
C/2
GOMES DE MATTOS IRMAOS
tondo feito completa mudanca em seu antigo e
acreditado estabelecimento de joias. com o fim de
dar-lhe maiorea proporpoes e elegancia, convidam
ao publico em geral e com especialidade as Exms.
Sras. de bom gosto a comparecerem pessoalmente
das 6 horas da manha s 9 da noute na
RA 0 CABG N. k
onde eneontrar&o um completo sortimento do que hu de mais eleganter
bello e precioso em brilhantes, esmeraldas, rubins e todo que em obras
de ouro, prata e platina se pode desejar, e para prova lo que hao dito,
apresentam desde j
i ESTRELLA DO NORTE
riquissimo brilhante de tamaito raro e seguidamente a maior e mais bo-
nita pedra exposta a venda nesta pra<*a, a qual como tudo maig ser
vendido preeo razoavel.
Garante-se a qualidade dos objectos venda.
Saques
Joao do Reg Lima saea sobre Lisboa, ruaaV
Apollo n. i, scriptorio.
Cozinlieira
Precisa-se de urna boa cozinheira, e prtferr-v
escrava : a tratar na Passagem da Magdalena, ao
sitio do Sr. Christiaui.


Ana.
Precisa-se de urna ama para o servico interno n
externo de urna casa de urna s pessoa : a tratar
na ra do Rangel n. 67, Sr* andar.
Ama
Precisa-se de urna ama para toso servico d-
uma s pessoa : a tratar na raa da Scnzaia-velha
n. 13J, 2 andar.
M.
Na ra estreiu do Rosario n. 0 precisa-*: *
urna ama.
D. Anna Joaquina de Mello Carioca 'decbr*
ao publico que deixa de ser seu procurador o Sr
capitao Jos Rodrigues de Otiveira Lima Reeife
S de Janeiro de letW.
O Sr. Manoel Pcreira Bastos denle o 1 11
de ianeiio corren te deixou de asr raixeiro na foja
da Fragata Amazonas.
ALuga-se um bom sobrado na ra Velba n
lo, com inultos commodos para Cumlia. e bastanb-
fresco, ou todo ou com as lejas en. separado, a
preeo razoavel : a tratar na ra da Impera* lz.
loja n. 54.
(I MISE! DE J0I4S

VERD.IBBIW LE M
del DocI.t-SUjDRET, nica Sucesor,
RU DE SEiNE, 51, *n PABIA
mwi 1......imjijuww
m
8
'rk:i)r.
- K 2
I
O
w
. La i"1;-'
uu .;i'iiiaiikiil:|u
- i*
Qf'- I cir* i-i
UlKBO Ll llvl, CUJO
I ^O
.-:-t- ICSORKT
' -'I ... 1 PliAMUC.- CTTi


SL C-.-lUlNO
l .'*>. I,
.rUJt. ;riadnt;or
1- 1 !. Mtilres. 1
Ama
*'Precisa- rtUCde Uortas n. O.
Ello i' um piiveiilivo seguro e curto contra
a cal vi ce,"
Elle d e restaura forca e sanidade a pelle
da cabera,
Elle de proaipto faz cesar a queda prema-
tura dos cabellos.
Elle d grande r gueza de lustro aos ca-
bellos,
Elle doma e faz preservar os cabellos cm
qualquer forma e posieo que se doseje
n'um estado fnrmoso, liso e macio,
Elle fazerecer 0^ cabellos bastos e com-
pridos,
Elle conserva a-pellS e o casco da cabera
limpo e livre dt^ toda a especie de caspa,
Elle previne o?'cabellos de se tornarem
brancos,
Elle conserva a c;beca n'um estado de fres-
cura refrigeran e e agradavel,
Elle nao demaziadamente oleoso, gordn-
roato ou pegad ico,
Elle nao deixa o ienor cheiro
da ve I,
Elle o melhor aitigo para os cabellos Aas
criangas,
KUe a niMini n uai> apt'astv^l ar4ign
para a la consrvatae.e arr*^ilos ca-
bellos das senlnras,
Elle o nico artigo proprio para .p pai-
teado dos caballos e barbas do3 seiiip-
res,
Nenlium toucador de &eniiora.-se siderar como completo sem o
Tnico Oriental
o qual preserva, limpa, fortifica e aTormosea
0 CABELLO.
Aclu-se a venda nos estabelecimcntoside
A. Gaors, h da lo Bravo.- U. A\ Ma|r
de C, M. Barbosa, Uartholomeu A <-., e eiu
todas as principafs rojas de perfinnai?Bs
e boticas,
AMA
Precisa->e de urna ama para andar com um
menino : na ra das Larangeiras n. 29, hotel coni-
mereial.
Cosinheiro
Na cidade nova em Santo Amaro sobrado gran-
de do Sr. Manoel Custodio n. it, precisa-se d-
um cosinheiro homem ou mallier conducta.
Casa para alugar.
Aluga-se nn liin da ra de Santo Amaro una
boa casa constand.i de andar terreo, primeio an-
dar, soti'-a e um mirante no centro, rom commo-
dos para grande familia, achandi-se a uiesm.i
casa toda illiiiiiinada a gaz ecom c.inno dn es goto
com bom quintal c cucheira : os prelendeutes que
desejirein una boa inorada dirijam-se a rua N"-
va n. 20, que acharao com quem tratar.
SOFFRIMENTOS D'ESTOMAGO. CONSTrPAQAO-
Cura em poiicos diu pelo CARvlo OC BELLOC em p ou em pastilhas.
ENXAQUECAS; NEURALGIAS. E^a, .treces so d-
sipadas rpidamente pelas perol as d'ETHer fal' CUITID.
ANEMIA, A PALLIDEZ os fofTrimentos que necesatam do
emprego dos ferruginosos sao aempre combatidos cora o melhor resultado
pelas riLULAS OC VAU.ET. Cada Pilula tem inuravado o nome I1LUT.
PO DE ROG. Basta dissolver nm frasco d este p em meU
(farrala d agua para se obtr urna limonada agradavel que purga sem f>-
ter clica*.
VINHO DE QUINIUM de Ubarraque. Este vinho, nm dos
boucos cuja composicjlo garanUda constante, urna das melhorcs pre-
paragoes de quinino, sem aegio notavel sobre os convalescentet, dando-
Ibes torca* e aprestando i volta a saude. Cura as febres antigs qu* re-
giilio a* sulfato de quinino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte d'estas mote*-
tias, camo aa citicas, lombagus, catarro*, e todas as dores nerrosas em
geral Sao curadas pelas PEROL8 DE ESSCNCIA DE THERCBENTINA do
Dr. Clertan. 0 professor Trousseau em seu TrUtio dt Vieropeulca acoa-
seUia as para seren tomadas na occasiio do jantar, na dote de 4 i 12.
OLEO DE FIGADO DE BACALHAO DE BERTH.
Garantido puro e de primeira qualidade, um dos poucos aprovados pela
Academia de medicina.
AVISO. Toaos estes medicamentos feram aprovados pela Academia
imperial de medicina de Pars.
DEPOSITO
En Varia, i. Frere, i*, rae aoak
Doroscnu*; IlnuuMi 1 Ptrnambuco. Manua et O.
I Cein. .
No~Jtmtir$.
Baha..
Tunean
Ha> et Cu.
Maoia* et O.
DOENCASDOPEIT
XAROPE d'HYPOPHOSPHITO DE CAL
Para descaro^ar algodo
ieo tnivfrsal de 1867. Premio nico.
Estas novas macjiinas obram sem machucar a sement, sem deixar ficar a menor
rjarcella do. tecido, e wnsenam s libras todo o seu comprimento e toda a sua clas-
cidade, fuh que tanto desejavam os fabricantes.
O aquentamento do algodo destruido por urna correnteza do ar fri, prbduzida
pelo ventilador.
Estas machinas aprosentam a vantapem de pnderem ser reguladas pelos traba-
madores os mais inexperientes. 0 seu peipiejio volurae e o sou j)ouco,pso peiwtem
transportabas com cavallos, pelos mais pessimos caminhos, e o sou manejo tao f-
cil que um. homem s pode, sem se caacar, descarocar de 8 a 30 arrobas, o um meni-
no de 8 a 10 arrobas por dia.
Muitos agricultores e negociantes vh-am funecionar estas machinas em casa Ido Sr.
Germano relojoeiro, su expositor, e apreciaran! muito o systema pela facilidade (e aper-
feifoado doiraballio, ijprqne os fios naos3ocortados,e dentamos carocoslimpos steni ne-
nluima felpa, eixamlO' pormto um beaeficio de 20 a 3 por cento sobre as outras ma-
chinas. A vista destsis vantagens. j se v que estas machinas sao prfeferiveis aquellas
de serrar, tanto mais que- a* quoixas dtaabriantes e doii.jitguuantos do Liverpool.
Havre, HamburgQ etc.,.fizeram ccon que ministro da agricultura do Brasil proltibisse
o uso das macliinas de serrar, que muito deprecia o algodao brasileiro. nos mercados
da'Europa.
A cffieacia d'esta prepartcao est cstabelecida desde 4 857, pelos mais celebres medico. Desde
enlio muitas imitacoes tem sido (citas, mas nenhuma poude sustentar a coniparaco com o
producto apresenudo pela nossa caza. Por isso excitamos o publico para que exiga sempre
este xarope com una bella cor de rosa, nunca branca, e com a nossa asignatura roda do
irasco.
Sob a ana influencia, a tosse acalma-se, os snores nocturnos cesslo e o doente wdvc rpida-
mente sade. 0 sen emprego di tambem os mais brilhantes resultados nos deOuxos, catar-
rhos, bronebites, irritacocs do pciio. ele.
Deposito em Pernamuco, cm casa de Maorer e O*.
^^ INJECTION BROU
Uyilenlca lulaUlvel c Presrrvama, absolulameDiu a ui.ira c ruta hu ueiiliuai oiI.mimj. \ .'*
bs principies boticas do mundo. (Exigir a iniirucco do tu), (SO aonos de eiisiaocia.) Pans, em ca
4* anealor *aOU. boulnard Maieot*. ">
Seb urna forma lmpida e agradavel, este medir-
memo rene a guia, qne o tnico por excedencia,
e o ferro, um dos principis elementos do sangae. E'
adoptado pelos mdicos mais distinclos de Parts, para
curar as cores paludas, facilitar o desenvolvimento
das meninas e restituir ao corno os sens principios
alterados ou perdidos. Paz rpidamente dosappareeer
as dores d estomago intoleraveis suscitadas pela ane-
mia ou pela leucorrba, s quaes as seutioras esto
tantas vetes sujeitas, regularisaefacililaa menstruacao,
C receitado com successo s enancas palKdas, lyat-
pbatieas on escrofulosas Emfim, excita o appeiite,
favorece a digeslao, e conven* a tedas m pessoa* oajo'
sangue est emnobreejdo pelo trabalho, pelas moles-
tias, as convalesrenfas longas on dffnoeis. Os bons
resoltados nunca se fazem esperar.
Deposito em PerMmbuco, em casa de Mam* O*.
JRUA
DO
CABG
esquina
[da roa larga do
Eosaria

?
aLOIA 1112 lOIAS
pwtaate utabelecimento no sen genero, tem sempre um sortimento sem igual,
e vende por presos que nenhuma outra casa pode vender.
viste da qualidade e do pretjo das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.
Garante-se er tado tfilei (Jompnvse ouro, prata e pedras finas por presos muito ele-
m v
-4B

vados
A loja anta atera at s 9 taxn da noute.
esquina
da rua larga
Rosario.


-
,-----^ppMMip
...... ,
yii
I


Diario de Pemambuco Terqa foira 26 dfe Jaieiro ESTABBLECDIESto EM 1832
Salsaparillia de Bristol.
LEGITIMA E ORIGINAL
1".\! FRASCOS CIUNPKS
i-mu!*-? alOTpttedKte denominada
Barra de Serinh em no litloral da f^aguexia
do mesmo nomi, com frailas foro a r.
be'r c nmitiisc) luciros a flesfitictar, tendo-
alm disto, a e? i-cllent e rara pokkao d^
beira-mar, p b( ira-rio, arteirament* apro-
priada para manter-se ah qualquer es
tabelecimento r immercial de seceos, e m(fc
Ihados ; a trata ra do Imperador n. 20,
ou ra da Florentina n. 28.

Ama de loile.
Prrcl>a-si> de una ama de ifrteprefptefage es
crav, para acabar de criar nina menina de-8 nie-
les de idade: na ra daCun.mc.iio, na Boa-Vista,
Attenfao
Antonio Carlos l'ereira de Burgos Ponce de Len,
xm suscitadas peanle os tribunaes civeis, cri-
nie*,' tommerciaes e ecclesasticas, promettendo
continuar a exerc er o seu emprego, com a mcsiiia
leaMaeV. actividade c dedica^ao. anuunciauti-,
pode anda receber certa numero de casas com-
nierciaes, por contrato annual e bem raioavel. Do-
ve declamar, que "ostiuna dar as contas de despe-
ra das Trinchen as no pruneiro andar do sobrado
n. 'iH, jufflo ao cartorio do Sr. escrivao Multa, para
onde acaba de. mudar-se
O GRANDE PURIFICADOR DO SANGUE !
Esta exeellente e djhiravel medicina, e
preparada d'uma maneirn a niais scientili-
c por Cbimicos e Droguistas mui doutos e4
d'uma instruccao profunda, tendo tido mui-"
tos annos de experiencia ao par d'uma ton-
ga e laboriosa pratica.
A sua composico n3o consiste d'um sim-i
pie extracto d'um s artigo; mas sim,
emposta dextractos d'um numero de '>i-(zasjU(li(.-aeS)-todas da!a(1as> especificadas e com
zes, liervas, cascas, e lomas, possuindo lo- escr0pnrosa csac idao, como afflrmam os quo tem
das elbrs, sua virtude especial ou poder sido-scti's constituintes. Qucm pois quizer o hon-
em curar asMfestias as quaes teem StHlef.rartwm^aconanca, dignar-se-l* uixicui^-lo
ou essento, no sangue ou nos humores;}
e estes diflerentes extractos vegetaes, adun-
se por urna tal forma ombinados ponto
de conservarem em toda a sua for?a, o cu-
rativo especial de virtude, que cada um de
per si possue. A raz da plaa de Saisa-
parrilba, produzidj nas Honduras, a que
nos usamos tiesta preparado, sendo a qua-
lidade que todos os mdicos mais prezam
e eslimam. Na composicio da Malsa-
pari-ilha de Bristol entra mais de 50
por cento deste concentrado extracto. Ella
Dio encerra em si consa alguma, que pos-
sa por leve ser perigosa ou injuriosa a
sade; e tanto n'este, como era quasi to-
dos os mais respeitos, ella inteiramente
diversa de todas essas mais preparacoes,
as quaes debaixo do nome de Salsaparri-
lha, sao acondicionadas ou postas em gar-
rafas pequeas, sendo receitada em doses
mui diminuas d'uma colber de fch por
rada vez. Nos pelo contrario engarrafa-
mos a
SALSAPARMHA DE BRISTOL
em frascos grandes, e assim por este modo,
dividimos rom os consumidores, o grande
proveito e vantagem atrancado por aquelles
que condicionara sua preparacao era gar-
rafas'pequenas. Cada um dos frascos da
MUI zom
n[Vl.nf lf ^Xarope de juiubeba carrafa.
JjQIIJBJJiJFGuillado jurnbuba ga/rala.
60J, 3&
5*89 9
PARA?USO -INTERNO
f KPil.VnOS SIMPLES
I 000
vjimoao jurnBta garaia. lOOO
l'ilulas dejurooba vidro. I000
Tintura de unibeba vk0b. O;. 640
Extracto liydracoolicodejurubeba. Iji>00
VnEPAH.UWS COJU'OSTOS.
Yiiiho de jurubelia ferruginoso garrafa. 2;5000
. Xarope de iambeba ferruginoso garrafa. i #600
.-* ltlor -lo foro desta efe* c < ,termo, ^ W^^I,08* ^ J^00
de m. se eneariega do toda* as qnestSe que fe- Oleo de juruhoba vidrOS. <> W>
rt Pomada de iurubeba pote _A r WO
Emplastro de jorubeba libra. 2>0
PARA USO EXTERNO
A .11 I* l 151 IIA .
Precisa-se de um menino de iz" a 11 annos de
idade, que tcnba pratica de venda: na ra do Ran-
pet n. 3. onde d r fiadora sua conduela.__
TMlBORTllA
Aos 4:000$
Bilhetes garantidos.
na do Crespo n. 3 e casas do coslume.
Achani-se a venda os fotizes bilhetes garantidos
da 1* parte da lotera em beneficio da groja de
Nossa. Senliora di Torco do Recifo (93.") que se
extrahir lorca-feira 2b do crrente nier.
Procos.
Buhte.....4|00O
Meio.....2000
Quarlo.....1JO00
Rm por *So do 100? para cima.
__ltillrte. 33500
Meio......17;>0
Quarto..... 875
Manool Martn Fiuza.

mb



i
Gymna 3o provincial.
O Dr. regedor do g\nuiasio manda fazer publico
para conhecimen o dos senhores pas de familias o
seguinte :
1" Que no gyirhasio provincial de Pemambuco
se abna: primo ras letras, lingoa nacional, latim,
frauccr, iugjoz, ailemao, gre^o, aritlimelioa, alge-
bra, geometra o, cigonometna, geographia e his-
nossa Stal^aparrillia de Bristol toria," philosophia, 'rhetorica e potica, sciencas
oonteem a messa quautidade igual porco nalurr.es, mnsica o desenho, para cujo ensino ha 17
couda naquellas garrafas pequeas, e alm professoroscathelraticos '
mais forta e
js
disso, possue anda muito
virtude medicinal do que aquella, que por
ventora se possa adiar cuntida dentro de
seis garrafas de pequeo tamanho. Por-
tanto mui natural, que aquelles, que se
acbam oa-upados om preparar e vender as
suas produccoes, era garrafas pequeas,
murmurem e gritem contra os nossos fras-
cos grandes: proclamando, que a nossa Hu-
saparrilha de Bristol nao possue a
menor virtude; porm quao elTectivamen
e 3jepeti-
1 substituto
iloro*,
2 Quo o oslabelecmento admiti alumnos de
tres classes ; pensionistas, que moram electiva-
mente na casa; iwio pensionistas, que entram t
8 horas da man! aa c retiram-se as 6 horas da
larde ; e externos que s vao ao cstabeleoimento
s horas das aulai.
3 Que os pens onistas pagam 303 por mez om
trimestres adianidos, e com osle prgamenfi) po-
dem freguentar K das as aulas (excepto a ele mu-
sica), o teeiu casa espacosa e mojada, comida boa
e abundante, roupa lavada e engonmiada/papel,
peimas e tinta, medico e botica.
4 Que os meio-pensionislas pagam lo000 por
te sao elles pastos etn sil-enrio, quando indi-1 "1,z- taiidiem em trimestres adjantados, e con este
i ,r .;.,.. .,..,.., i pagamento poden nvquentar todas as aula* (ex-
oaraos, ousiniplcsmente relenno-iius pata J,,,,^ a-de mus,a), jmlam 0 estabelecmento e
com essas centenares de certides c tes-
temamos aulhenticos, por nos recebidos
ile talas as classes da sociedade, nos quaes
plenamente attestarao poder curativo e vir-
tudes maravlbosas da nossa.
SALSAPARRILHA DE BRISTOL.
A vantagem de termos os nossos pro
prios agentes naquelles lugares aonde as
duTeaentes raizes, drogas, bervas, e plan-
tas de que se compoeni as nossas medicinas,
s5o produ/.idas, e que nos habilita exer-
cer aquelle constante cuidado c disvello na
minuciosa esculla; e o que assegura e ga-
rante unil'orniidade de cxcellencia.
Em quanto que, por outro lado, nos nao
nos pouparaos nem dinbeiro, nem dili-
gencias ; aflm de alcancannos o melhor
e nicamente o melhorde cada um artigo
ou ingridiente que entra na sua composi-
Vlo; pois levados e compenetrados da
mais firme e persuasiva conflanca; que po-
demos afoutamente dizer aos doentes de to-
das as nacoes, e de lodos os paizes, que na
ttalsaparrilha de Bristol. possuem
um remedio mais efficaz e seguro; do que
nenhum outro, que vos tenha sido offere-
<"ido at boje, e o qual por certo nao hade
mallograr vossas expectativas, na prompta
e eflectiva cura das seguinb's enfermidades:
tecm papel, penuas e tinta.
o Que (is e.itvi nos pagam :>i por mez, do.mes-
mo modo, e com este podem frequentar tildas as
aulas (excepto a le msica).
6 Que os alumnos que quzorem frequentar a
aula de msica p; gario, namesma confonnidade,
43 por mez.
7o Que os alunmos que forom julgados habilita-
dos para examo. as diversas aulas corresponden-
tes do collepio das artos, querendo fazer ueste
os seus oxamos, teriio preferencia para serein cha-
mados logo depois dos alumnos habilitados do
mesmo collegio.
Mudanca de escrt'ptorio
Joaquim Geranio de Bastos, transferio seu es-
crintorio para a i ua do Vgario n. 16, primeiro
andar.
Escrfulas,
Cbagas antigs,
Ulceras,
Ftidas Ulcerosas,
Tinha,-
Sypllis,ouMal Ve-
nreo
Humores Escrofu-
losos,
Irregularidades do
Sexo
Feminino,
Nervosidade,
Debilidade Gcral,
Kebra e Malignas e
Eebre e Sezes
Biliosas,
= Precisa-se le um caixeiro que tenha pratica
de taberna c de iador a sua conducta : na ra
das Cruzes n. 24
Uelkodo Castilho.
Secundno Josc de Paria SimSes, profeseor Par-
ticular de instru-rio elementar pelo .nethodo cas-
tilho, avisa ao respeilavel publico e com especiali-
dade aus pas de familia, que est aborta a sua
aula desde o da 7 de Janeiro, na rna da Penha n.
25,1 andar, aon le recebe pensionistas por proco
comando. O mi snio professor promette muito so
esmerar no.adiaatameato de seus alumnos. 0
mesmo professor abri desde o mesmo dia um
curso de primeir is letras a imito para aquellas [--
soas que nao pot.nrem frequentar durante o dia.
Tumores
Abscesses Apostemas,
Erupces,
Herpes,
Sateagem
Impigens,
Lepra, felices iuletmittcntes e remitientes,
bydropesia e ictericia, etc., etc.
Ontro-sim, acbar-se-ba, que para o bom
Tesultado eperfeito curativo de todas aquel-
las enftirmidades cima apontadas o adian-
tamento da cura, grandemente promovi-
do e apressurado; usando s ao mesmo
tempo das nossas mui valiosa punas
vegetaes assuearadas de Bristol,
tomadas em doses moderadas em connec-
filas fazem remover e expellir grandes
mores viciados que se desprendem e livre-
meato, circulara espalhados pelo systema,
isto causado pelo uso da Salsaparrilha; e
por esta forma facilita a volta e o exercido
normal das operaces funecionaes,
Acha-se a venda nos estabelecimentos de
A. Caors, J, da C. Bravo 4C,P. Maurer
SEGUROS
MARTIMOS
C'OVffR.l FOGO.
A Companb Indemnnwdra, estabelecind
nesta praca, toma seguros marititnos sobn?
navios e seus carregan?entos e contra fogo
em edificios, mercadorias e mobilias: +t
rna 4o Vigario n. 4, pavimento terreo.
= O inspector da alfandega Ou publico que <>
ieilio das 25 barricas eom p de pedr marmore,
.iciuuiciado para hoie, e que por falta de* licitan
ees doxou de ser efectuado, tica transferido para
-ita-feira 22 do corrate. _^^^_,
Alfandefa de Pemambuco SO "de janero de
1889.
Josi Mauricio Pernandes Pereira de Barros.
Luiz Kmvgc o Rodrigos Vianna, advoga na
raa do Queifnac n. 2i, primeiro andar, onde po-
de ser procurado para os mysteros de sua protis-
so das 10 horas da manha s 4 da tarde nos dias
Uteis.
Antonio Jo Rodrigues de Soura. na ra do
Crespo n. 15, ou em seu sitio do Monteiro, gratifi-
ca a quem capturar o seu oscravo Joaquim,
pardo, de idade 15 annos, natural de Pao d'Alho,
para onde se si ppoe ter fugidu por ter sido visto
oesse dia a con.ersar com pessa daquelle lugar,
estatura, secco do corpo e um pouco alto, bgude
o cabello meio c irapimiado e peuteado, e Uim um
caroco na munh jca da mao direita, do qual soffre
dores rheumatic is, tendo a falla a sertanejo, muito
descansada.
3| Esta flauta e boje reconhcfcfa como o mais poderoso tnico, como um ex
lente desobstruento, e como tal applicada nos engorgitamentos do ligado e *aco
hepatites propriamente ditas, ou anda complicadas com anazarchas, nas inflmmacoes
subsequentes as febres intermitentes ou durezas, nos abeessos internos, nos tumores es-
Dedalmente do tero e abdomen, nos tumores "landulosos, na anazarcha, nas hodrope- pmUp7Tv!-i!^ "
zias, erj'sipellas ; e associada as preparacoes ferruginosas, e anda de grande vaatagera i s0 \iro j0 mes
nas anemias, choroses, faltas de menstruaejo, leucorrheias, desarranjos atnicos lo
tstomago,<4ebUdade orgnica e pobreza de sangue, etc.
O que dzemos afflrmam os mais^istinctos mdicos desta cidade, entre os
rpiaes podemos citar os Hlms. Srs. Dr. Silva Ramos, Aquino Fonseca, Sarment, Seve,
Pereira do Carmo, Finno Xavier, Silva etc. Todos elles reconhecem a exeellecia d'este
poderoso medicamento sobre 'os demais at hoje conhecidos para todos os cass citados,
tanto que todos os djas fazera d'elle applicacio.
Apreseniindo aos mdicos e ao publico erageral diversos preparados dajuru-
beba, tivemos por fim generalisar mais o uso d'este vegetal, fazendo desapparecer a
repugnancia que al boje sentiam os doentes de usar dos preparados empricos d'elle/e
mais das vezes repugnantes a agarem-se, e que tinhara anda a desvantageni de nSo
ser calculada a dose conveniente a applicar-se, o que torna muitas vezes imprficuo um
medicamento, que poderia produzir ptimos resaltados.
Os nossis preparados s foi-ana apreseniados depois de havermos conveniente-
mente estudado ajurubeba, fazendo as experiena precisas para bemeonhecir aspro-
predades medicamentosas d'esta planta em suas raizes, folhas, fructas oubigas, ea
dose conveniente a applicaco, tendo alm disto procurado levar os nossos p aparados
ao maior grao de perfeieo possivel, para o que nao poupamos esforcos, nao dos im-
portado o pouco lucro que possaraos tirar.
Por tanto os que se dgnarem recorrer aos nossos preparados pod em ter a
certeza de que elles offerecem a garanta, de que se pode encontrar, a prompt; i e infalli-
vel cura de qualquer dos solfrimentos, que dexamos innumerados, se forem < un tempo
applicados, tendo alm d'sso, medico cu doente a vantagem deescolber nas nossas va-
riadas preparacoes, aquella quemelborlhe podeconvr, j pela fcil applicaco, e j pela
complicaco das molestias, idade, sexo, ou anda natureza de cada individuo.
As nossas preparacoes ferruginosas sao feitas de forma que se tornara comple-
tamente soluveis nos suecos gstricos, porque procuramos oscompostos de erro que
como taes esto boje reconhecidos.
Para aquelles quemis minuciosamente queiram conhecer as propridades da
jurubeba, e saberem a applica?ao de nossos preparados, .destribuimos gral uitamente
em nosso deposito ura folbeto, onde tratamos mais extensamente d'esta plat.ta e dos
mesmos preparados.
Deposito sjeral de totlos os preparados
Botica e drogara
3 iRa larga do Rosario34^
Bo \aiouc Vegetal Amerlcaao.especlalldadedeBartholomeii A C.
34RA LARGA DO ROSARIO- 3 i
Nao costumanios prottn-ar attestados para acreditar nossos preparados, e de-
xamos que sua applicaro e os resultados obtidos pelas pessoas que se dignaran acceita-
los, Ihes deem credito'e voga* porque s5o semprc os attestados considerados gratuitos,
e delles que lauca inao o-clbrlatanismo; mas, nao querendo offender as pessoas que
espontneamente nos olcroferam os que abaixo vao transcripto, os fazemos publicar,
manifestando-Jbes nossa gi atido pela attenro, esperando que venbam elles corroborar
o conceito, e acceilar3o que tem merecido nosso xarope.
BarthulviMi & C.
ATTERTAHQ8 ..... ,
i* i? IHins. Srs. Bartliolofneu A-C com a mais subida *aturfae5o que declaro
ser o xarope Ameritsano de una llioacia extraordinaria, pois que soflFrendo lia dias de
intensa tosse, ;i poni deiio poder-dornair a noite a despeito mesmo de medicamentos
(jue toma va, a ello recorr e na tercena colber fui allmado, e de todo ms acbo boje res-
tabelecido com o uso somonte de quasi meio frasco: grato, pois,r esse resultado mani-
fest a Vv. 8-s. tueu m\>nlidmento.De Vv. Ss. tinigo, veneraur e obrijado.- Ma-
noel Antonio Vipga's Jnior. #
Sua casa tti de abril de I8G8.
Illms. Srs. Bartbolomeu & CPenboradissiino com o favor qu
do aconseiar o uso do xarope Vegetal Americano, de sua coinposicio, qu
va bstanle doente de urna constpacao, que me toniou completami iiir
trouxe urna forte tosse, o me imposijbilitou de cumprir os mcus deveres
vou agradecer-Ibes nieu complete rc*ibel<*dmcnto, que obtife com um
rao xarope, depois de baver recorrido a muitos liatametUq^esejarei
que ou'os como en recorram ao seu xarope para se vorem allviad<>* If4|b terrivel
incommodo, tao fatal neste paiz. Com maior consideraco coulino a tcv 6er Vv. Ss.
atiento, venerador e obrigado.Luz Cremona.
Recife, 23 de seterabro de 1808. %L*M*
Illms. Srs. Bartbolomeu & C.O xarope Vegetal Americano quo Vv. Ss. teem
exposto venda de toda eflicacia para o curativo dastbma, conforme observei appli-
cando-o a meu lilbo Joaquim, menor de quatro annos; victima d'esse flagello, que at
ent5o por espaco excedente a dous annos havia resistido a outros xaropes de grande
nomeada. Queiram, pois, Vv. Ss. acceitar a expresso altamente sincera de meu reco-
nhecimento ao meritorio servico que lite prestaram com o indicado xarope, acreditan*
do-me para sempre de Vv. Ss. criado, attento e obrigado.Americo Netto de Mendonca.
Recife, de outubro de 1868.
eram
acha-
e que
ntor da
DE

DE
J. VINES

:
COLLEGIO DE SANTO AMARO
Recife, ra do Cominercio n. 5.
Este estabeleeiniento de edneaeo, acha-se a disposi^o dos
Illms. Srs. pas de famliase a quem oais possa convlr. Q Direc-
tor faz scicote, que desde jTacha-se berta a matricula da aula de
Instrucco primaria, a qual ser aberta em dia 11 do andante :
bem como as secundarias, cujos cursos tlvcram principio pelas fe-
rias c deveiu ser encerradas em mareo. As demais funeelonaro
do dia 3 de fcverelro em diante, com a regularldade do eostume.
Heclfe, 4 de Janeiro de 1869.
LOJA
DE
REL0J0EIR0
E
VCTOR GRANDIN
40 Ra da Cadeia do Recife N. 40.
O proprictario deste estabelec-
mento, premiado com a medallia
(laexposicao universal de Pars no
anuo de 8.*w, tein exposto ven'
da fin sua loia. um grande sort-
tnento de ,rclogios para algilx:ira,
como sejam: de ouro e peala, sen-
do dos melhorrs lubricantes, de patentes inglezes,
sussos e horisontai'S. Tainbcni tem una grande
quandade de relogios para parede e que batem ho-
ras, ditos para emburcates e para cima de mesa,
todos estes relogios sao dos mais bonitos modelos.
O mesmo concerta relogios de todas as qualidades
existentes, assim como tanibcni concert chrono-
metros de algbeira o martimos : recebe sempre
por todos os vapores, um completo sortimento de
correntes e traaclins, sendo ludo de ouro de le
ede modelos os mais luodei nos, assim como diver-
sos objectos de bijouteria dos mais bonitos e inoder-
nos gostos. __!__!__________
Umapessoa de longa pialicano conunercio
olTercce-se paii escri|)turar m-ros por partidas do-
bradas, podeUfavaer (H-iK'urado ua ra do Crespo
n i8, primeiro andar.
Precisa-sc de una ama de leite para acabar
de criar una cracca de.!) ine,.is, poivm sein fin
anca : quem quizer dnja-se
mero 69.
ra ilo Drtiin nu-
= Precisa-se je urna ama para cozinhar e fa-
zer o mais servil o de urna casa : na ra estreitn
do Rosario n. 32, 2 andar.
isnslno de nrlthmetica, algebra e
geometra.
0 bar liar.'I eic direito Casemro Borges Godralio
de Assis, eusina estas materias no primeiro andar
da casa n. 17, s a na ra Nova, das 7 -1/2 as 8/2
horas da manha aos senhores estudantes que de-
sejam fazer exame no collegio das artes, e das 7
1/2 as 9 da noite aos senhores empregados no com-
mercio.
1
Real
tVISO
companbia de paquetes
Inglezes a vapor.
Os agentes da real companbia de paquetes in-
lexes a vapor lazem publico qcie os directores
a mesma, para facilitar as cominunicacdes entre
Parnambuco, Baha, BJo de Janeiro, Montevideo e
Buenos-Ayres autorisam nina reducn nas passa-
geas para aque les partos ; d-se tmbem bilhe-
tes de ida e volt a com prazo de 6 mezes, confor-
me a seguinte CibeHa recebidas em papel moeda.
Primeii a clatu. lia. Ida e volta.
De Pernambuco at Baha. ... i 84|
> Ro de Ja-
neiro. 1121 168*
> Montevideo. 25Qf, 3754
Buenos-Ay-
res...... 2741, 405 i
Passageros da tereeira classe pagam om q liar-
lo das quantias icima mencionadas.
A passagem d'aqui at Lisboa da segunda clas-
se flea reduzida de 27 a 24.
Tainbem acha n-se reduzidos os fretes de
nheiro para Ing aterra. Frasca e os partos do sul.
Para ulteriores informacoes trata-so na agencia
ra do Trapiche Novo n. 40.
Memorias do clero per-
nambucano
Quem ti ver a obraMemorias do clero permun-
bucano, que quizer vender ou trocar por luna
outraMemorias histricas da provincia de Per-
nambuco : dirija-se a tarde ao eseriplorio do
primeiro andar desta typographia. .
Apedido.
Acaba de sabir do prelo refcao das unidades
das medidas brasileiras e mtricas, por Jos Anto-
nio Gomes Jnior, obra ao alcance de todas as iu-
telligencias, e que se torna indispensavel para o
uso das medidas do systema mtrico, e veode-se
en*-casa do autor, ra" do Destino n. 3, e na t\po-
graphia Universal, ra do Imperador, a 240 rs.
o exemplar. i*
BARATI88IMO
Calcado nacional, na fabrica de Jos Vicente
Godinlio 4C., rna do Jardimn. 19, avisam aos
seus freguezesdestt capital e do interior, que con-
tinuam a fabriear calcado em alta escala, e offe-
recem as melhores condicSes, tanto empreco como
em qualdade. Os proprietrios deste estabeluci-
mento chavan a attenco dos senhores consumi-
dores do |teror, que os quizerem honrar com
sua freguwta, especificando em seos pedidos a
qualdade tiumeracao, offerecendo-separa os en-
tregar bem acondicionados em casa de seus cor-
respondentes nest praca.

fitBtruc#o primaria.
Irocam-se
~.
r
is notas do bao do Brasil e das caixas filiaes,
com descont muito razoavel : na praca da Inde-
pendencia n. 22.
Aptono Jos Rodrigues de. Souza, precisa
aWfar um criado para o serveo de casa, de nais
de* 15 annos: a iratar com o mesmo na ra do
Crespo a. I?, ou em seu sitio no Monteiro.
A abaixo assignada comjietcntemente habilitada
recebe, rua do Aragao n. 5, meninas para o -Mi-
sino de primeiras letras e< de costuras : assegura o
melhor tratmento, dedioacia e interetse pfb^
alumnas. Recebe tambem pensionistas e melas-
di- fenaonistas, tanto da cidade eomo do exterior.
_________Josrpha ugtuta de Catiro Fomecf.
( Tendp-se amiunciado por este Diario a ven-
da do engenbo Musayba, sjto em Jaboatao, pre-
vine-se em lempo a'quem se propuzer a cmpra-
lo, que quem o quer vender nao o pode fazer e
nem dispor de outros bens, nao s porque aitida
nao sujeitou a inventario os do casal, desde que
lhe falleceu a'prnv^ira mulher, con porque sta
sendo judicialmente* secutado.
Precisa-se alugai' Bm preto ou prcta ptiri
andar eom tabolero de pendas, paga-sc beta:
na ra do Hospicio n. 64.
IPILULAS, VMIO
E
XAROPE DE JURBEBA.
PREPARADOS PELO PHARMACKI TICO
loaquim d'Almeida Pinto.
As preparacoes de jurubeba sao
hoje vantajozamente conhecidas e
preconisadas pelos mais habis m-
dicos, tanto da Europa como do
paiz, pela sua eflicacia nos casos
de anemia, chlorose, hydrOpesa,
obstruccao de abdomen, e tambem
nas de menstruacao dilficil, i:athar-
ro na bexiga, etc.
Vendem-se em porco e reta-
mo, na cidade do Recife, pharma-
cia de seu compositor, ra larga
do Rosario n. 10, juoto at| quar- i
tel de polica.
. I
XAROPE DE FEDEGOSO
E' de um oflkacia verdadeira-
mente maravilhosa como calmante
do systema nervoso c applicado
contra a paralisia, asthma, tosse
convulsa ou coqueluche, tos;se re-
cente ou antiga, suflbeacoes, ca-
tarrhs bronchicos etc., e cm gcral
contra todos os soffrimentos1 das S
vias respiratorias, o na pljrytisira rg
pulmonar, sua virtude contra o fe;
ttano ou espasmos, ecomulses &
N. oRA DO IMPERADORN. 85.
Os pianos desta antiga fabrica sao boje assz conliecidos para seja necessario
insistir sobre sita superioridade, vantagens e garantas que olferecem aos compradores,
qualidades estas iiicontestaveis, que elles tem definitivamente condustado sobre todos
os que tem apparecido nesta praca; possuindo um tecladoemachinismo que obedecen)
i todas as vontdea e caprichos das pianistas, sera nunca falliar, por urea fabricados
de proposito o ter-sc leito ltimamente melhoramentos iniportanlissimos para o clima
deste paiz; quanto s vozes sao melodiosas e flautadas e por isso muito agradaveis aus
ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blon-
del, de Paiis, socio correspondente de J. Vignes, era cuja capital foram sempre premia-
dos em todas as exposices.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um cxplenddo e variado sot t-
menlo de- msicas dos memores autores da Europa, assim como hannonicos e pianos
harmnicos, sendo tudo vendido por presos commodos c razoaveis.

RA LARGA DO ROSARIO 137
Este acreditado estabelecimento augmenta
de dia em dia quanto possivel para che-
gar ao cume do bem viver.
Alm dos saborosos manjares confeccio-
nados com o melhor asseio, tem bellos apo-
sentos de hospedagem, tanto para urna s
pessoa, como para numerosa familia.
A agua, indispensavel elemento para a
vida e hygienc, temo-la sempre em abun-
dancia para facilitar excellentes banhos.
CIIARITERIA E PETIT RESTMRAXT
Annexos ao Hotel Central, roa estreita do
Rosario n. i A, andar terreo.
Pata dar a conhecer a variedade infinita
de charutos de Havaua, Rabia, Rio, etc. que
existem neste novo estabelecimento pres-
cindimos dos annuncios pomposos que ge-
ralmente se fazem, redu/.indo-nos apenas
tres letras que sao tres bbh liom, bonito e
barato. A' vista do genero annunciado po-
jde-se julgar de nossa veracdade. Esta casa
Ha tambem urna boa bibliotheca e perio-' gosa tambem das eondices de um elegante
dicos nacionaes e estrangeiros, piano para e petit resta/iran onde se pode ver a es-
recreio, buhares, etc. etc. pecialidade dos fiambres e salames de Lion
Sendo ociosa qualquer recommendac3o para lanches e at fazer urna boa colaco,
para tao acreditado estabelecimento, omit- juntamente com os principaes vinhos do
timos mais prembulos, fazendo ver por mercado, sobresahindo entre o bom a pura
fim, que o bom servico, ordem e moralida- e fervente champagne, o mui saboroso Rhe-
de imperam D'esta casa, como observancia no, a primorosa ceeveja, o licor espirituoso,
fiel do regulamento que possue. o quanto pede urna mesa. Faz-se noule
ComedOrias a la carte. son'ete e variedade de refrescos.
FRANCA-BRASIL
MR. MERQER, alfaiate francez, previne ao respetavel publico c a seus numerosos fregu-
zesque, leudo transferido sua residencia para a ra do Trapiche n. 7, primeiro andar, ahi encontrar"
sempre todas as qualidades de fazendas para trajos de Iiomem, e prepara costumes para montara oV
senliora. Faz tamben obras para militares e para criados, para as quaes tem grande sortimento de
botoes simples, coui virola e conia de conde, brancos e amarellos. Recebe por todos os vapores os
ltimos ligurinns para Iiomem, senhoras e meninos.
EFFICACIA
e incontestavel,
a desconfela.
e ninguem
a que
varopi;
4a
D0P
DE
SALSA PARR1LHA
ou
DEPURATr\rO DO SANGUE.
Usado nas molestias de pello,
impigens, Jores rheumalicaa, e
ulceras venrreas.
0 uaico deposito destes medicar
camentos na botica do Pinto, ra
arga do "Rosario n. 10 jaijito ao
rtel de polica,
ederico Haya
Cirwgio de'utUta pela Mela
de niedlelna
do Rio de Janeiro.
Tema honra de participara) resp'itavel publi-
co desta capital eseus suburbios, que tem abertoo
eu gabinete de consultas e operacoe dentarias a
rna Direita b. li, primeiro andar, onde pode ser
roe*radotoos os dias das f horas da maolaa as I*
da tarde. Elle acha-se competentemente habili-
Udopara com perfeicao coocar denles artificiaes
porqualquerdo svstemas. e bem assim desempe-
nhr qualquer outro p-abalho conceinente sua
profissao. O mesmo, econecendo que nem sem-
pre possivel s senhoras on crianzas sahirem a
proeu: aro remedio, offerece-se a rt mover qual-
quer obstculo, dedaraado qne na evdese pi-es-
tara a qualguer chamado sein qne isso nflHa eousa
algam na commodidade dos presos di: seus iraba:
lhos,e quando para fra defla assim mesmo sera
precedido de um ajuste rasoavel, gar?ntindo elle a
jeguranca e perfeicao de seus ditos trabalhos. Em
seu gabinete se encentrar constantemente excel-
ente pos dentiTrcio, Cr e otiros medicamen-
tos odontalgicos : a ra DireiU n. 12, primeiro
idar. .."'''. -
Precsa-se de una ama leit sem fUnoa:
na ra do Vigario u. S, 3' andar.
DO
XAROPE DE RBANO IODADO
0 Xarope de Rbano iodado de Grimault e C, phannaeenlicos de S. A. I. o principe
Napoleao, em Pars, preparado cem o sueco das plaas aati-escorbalicas caja eflicacia
mui popular.
Encerra o iodo como combinacSo orgnica, e considerado como o melhor saceedaneo
do oleo de figado de bacalho.
A rara perfeicio d'este prodacto anima-nos a dar a conhecer aqnf a opiniio de alguna
d'entre os principaes mdicos de Pars, que diariamente o prescrevem.
0 Xarope de Rbano iodado nm medicamento d'um effeilo snave e segara para a
c medicacio dos meninos, nao smente suppre o oleo de ligado de bacalho, mas anda fas
as suas vezes eom vantagem. >
D' A. CAZENAVE, medico em chefe do hospital Saint-Louit, em Paris.
c 0 Xarope de Rbano iodado um medicamento de primeira ordem para o tratamento das
affecedes lymphaiicas e escrofulosas. Muitas vezes, empreguei-o com feliz exilo, em ceos
casos da liaica ao sea principio, como saceedaneo do oleo de ligado de bacalho.
D' A. CHARRIER, antiye chefe de clnica da Facuidade de Paris.
0 Xarope de Rbano iodado sempre nos deo excellentes resultados como regenerador
do sangae, e saceedaneo do oleo de fignd* de bacalho. >
D' A. PAVR0T, aua>r do Traite des maladies des femmes.
c 0 Xarope de Rbano odado um dos mais poderosos modificadores das constituicoes
lymphaticas. Tenho visto ulceras escrofulosas qne nada poda curar, cicalrizarem-se,
grecas a sua accio, com promptdio extraordinaria. Tambem, pelo sen oso desapparecem
i as afTeccoes tuberculosas dos ossos, nos meninos. >
D* GUESNAR1), antigo externo dos hospitues de Paris.
0 Xarope de Rbano odado possue todas as vantagens do oleo de 6gado de bacalbao,
c sem ter nenhum dos inconvenientes qne aprsenla este ultimo medicamento.
D' GLIBOL'T, medico dos hospitaes, Presidente da Sociedade de medicina de Paris.
9 Xarope de Rbano iodado de Grimault e O encerra Ii9 por cento de iodo, na su
composico orgnica anloga i que se acha no oleo de ligado de bacalho.
D' KLETZINSKI, froftssor de chymica, louvado dos tribunaes de Vienna.
Deposito em Pemambuco, em casa de Rmm|i O". *f
Tt

*
IpfTOT^i.
% MM9M
de acdeost
de Paris
PILULAS
itBUHiNDBBlssoN
- 0, tratamento das affeccoes chloroticat, lympUticas otl escrofulosas 6 aempre lens-
simo, e muitas vzes essas molestias resistero as preparacoes ferruginosas orolaarias. Aa
indagaedes feitas pelos professores Hanaoa o KwweUas, Gensonl Petreqwn de Lylo e
Berzelias e Troasseaa de Paris, tem pwfcwuV^ufcia tansa d'essa persistencis. era a complf u
ausencia do Manganese, elemento que sempre deve-se acbar no sangue juncutmente com
o ferro. Estas ptalas supprem, pois, na lierapcika nma falta importante, e por este
motivo ellas>tem merecido a approvacao da Academia de Medetina edaa principaes socie-
dades medicas* Dapoaito ea Pemamtmee, om asa 4*4
nx
\

-.
rri'Pbrsinj ms^sti

., -



tifia
1_
*
de
Periuunbuco Ten;a feira 26 de Janeiro de 1860.
i)
.0815 A^oa
/1
Grande liquidaciio de miudezas 1
Alfonso Moreira Temporal, qwrendo liqiu^ir as '*^J!&
loja na do Quoimado n. 55, resnlveu mrnmrh n; mmd
blico se certifique do diminuto preco porque as esta va
Massos com grarapos 25 a
Pecas'de tranca lisa e caracol a
Saboneta de todos os presos a
80 60 200 e.....
Abotoaduras para colletes a .
Botoes de louoa para camisas, a
Garrafas d'agua Florida (verda-
deira) a.......
Frascos com agua de Colonia a
320 e........
Garrafa de tinta roxa a. .
Caixas com <00 cnveloppes a.
Mantas de seda para hoinem a
Fita de sarta para enfeite de
vestidos por......
Frascos com oleo para cabello
a 400 e.......
La para bordar, libra. .
Escovas finas para chapeo a .
Ditas para cabello a 320 e .
Ditas muito finas para fatos
por preco nunca visto 400
300 e........
Pecas de babadose entre meios
a 600 800 e .....
Grvalas de seda de cor a .
Ditas pretas a 400 e .
Bico e renda das ilhas a todo
preco. So a vista faz f .
Pecas de fita de coz com 10 va-
ras a
20
40
240
320
1QP
l:?000
400
800
500
800
600
600
G:>800
320
500
600
i:>000
320
500
saber:
Latas com graxa, duzia a .
Coques muito boas com rede s
a rede val......
Meias para homons boa fazenda
a 3^600 e .. <,
Ludia de marca caixa com 16
novellos,.....
Latas com baaha (familiia),dnzia
Frascos com ba iba a 330400 e
Botoes para puu 10 fazenda boa
a80 o .......
Volta de Aljofns co^saboa a
Fitas para debrura de vestido a
Caixa com agu ha franceza a
Botoes de acopa "a coletednriaa
Cartao com alfiletes a .
Caixa com per'umarias muito
fina. S a cixa val lOgOOO
I2>000.......
Cbp com opta a muito fino a
400 c.....
Meias muito fins para senhora
duzia........
Cartas franceza a 200 e .
Ditas portuguezas a 120 e .
Caixa de linha do gazbranca 50
novellos.......
*r Jos Sottres de Azeveo, pro'essor de
%tia e litteratura nacional no Gymnasio
Provincial doRecif}, tem aberto em sua
casa, ra Bella, n. 37,
fui cuiy>0 de
UNUBA. FUANCEZA.: i
GEOGRAPHU F. HISTO-
V s; MA.
PHILOSOHIHA.
RETH01UCA E POTICA.
Os. esludaiOes que quizerem frequentar
tiquea-dostasaulas, tauto os que devem
'i- exame em marco prximo, como os
(Be teein de seguir o curso durante o anuo,
podem dirigir-se indicada residencia, de
2W>manhaat s 9tioras, e de tarde a qual-
252001 i-jer hora. ______
Lagdo para calcadas
tratar na ra do Apollo n. ^^^^li.
TI $t
80
tSoo
4.^000
abaixo signado faz sciento ao rcsjeitavel
puMtt'o e rom espeeialidade ao corno d coinioar-
[iie deu sociedade ao sen caixeiro Jos Fran-
cisco Morda, em sea esta^|ei|ie*to de |i*en*s
desde o i" di> Janeiro do frrente inno, ftr:i" '
ditiM' quii Silveiru de Souza C. Recite ?t de Ja
Joaqui Silreri de Stvfu
ficandOo
do Joa-
aneii'n
le 18(.
Frasco com tinta a 100 e .
Franja de laa pa ra sapato (peca)
5001 Papel de peso muito bom .
Sapatos'de'tranca a outros muitos ftigos, que enladonho seria mencionar.
RA DO QEIMAOO N. 55 _
O Sr. sargento brigada do corpo de
polica queira vir a esta Typographijt a el-
gocio. ^^
Tsenles
de fc
I'';izpin-se lilh* de ceringa para
rom promptidao, aceio e pericia: no
Pedro n. S6.
Deposito de molhados
Joao Botelho Jnior, nao podeudo conQnuar rom
seu negocio por enconimodo de sade, vmto. o sau
deposito de molhados sito ra da Imieratrix n.
68, bein afreguezado, c para pagament) de .'eus
eredores : a tratar no mesnio.
21
A
A
21
NOVA ESPERABA
Rua do QiU'inWio=*
E para presentes
,wva Espfruiea, a i i:a du Quiimado
Para familias n. 21 tem um variado sortfiejily de nli-c -
frai ih-n 1/ ir rui Xova u.8 o tos de gusto e pbaritasla raptos para [uc-
*? J CrSelri 11 olfc *' <*". 30b^hndo entre .'lies ricas ca.x,-
S^S*,- '* I bano com finas pej^anas, eos-
grandofxnfode niachinas paN
autor Wheeier Wilson, approv;
raa exposicao de Paria, as qoaea ......- ,
dous nosontos toda a cosiu.a, e lera a iua do gutimado n. .1. t
ilK-lu'iin'iilo!"lias de bano com linas peumnanus, mv
i..,,.,,;,,,,,,, o tureiios de chagrn, agullit-Iroa de madre
Zas na lltl- pwola : assim.ins queiiiquizer fazerum
s cozemcom!linda offerta.. dlHt^Sfl a Nova Lsperanca.
5^000
240
200
000
106
1000
4*000
iriinniiva \m
N. 3 RA DIRE1TA N. 3
Continam a achar-se venda as
pilulas eo xarope alcohlico e ethe-
reode Veame, conforme a formula
do finado pharmaceutico Paranhos,
ha botica de Francisco Antonio das
Chagas ra Difeira n.'3; mtfdica-
moutos estes -asss couheoidufi, o
proficientes a quem solre de rhe-
mutismo, escrfulas, eiysiplla, ita-
pigens, exstses ou tuinofta iw-'
ossos, ame^inha ou ftlla d
menstruartio e* meustnwc) iFB-
cil.ete, "ir rTlH
Antonio de Andraolvde Luna avisa ao p
blico e especialmente ao respeitavel
^onimercio, que adiuittio jara socio de
corpo. do
sua .casa
. i/.aPu
ra, t^no
eoinmercial em Goianna a ra do Mek> i
sobrinho Luiz Antonio de Andade LiJ
[H'ineipio no dia t* de Janeiro de 186, v rar.ao-
eiaj de Ivo Antonio de Andiade Luna & &olirtahi
Precisa-se alugar un moieque ot mesmo un
preto de inaior idade : quem tivec nodf vir traa r
no pateo do Tercn n. 63.
s pospontos
vantagera de ser to suave o moviinento.
que qualqer crianca de oito anuos lacu-
mente trabalha, e pode, com este enlr.le-
nimento, levar vantagem ao servico di.uio
de trinta costureiras. A compnbeusaoe
simples, pois em iim quarto de hura ?e i
ca senhor do moviniento da machina, leu-
do a mesma a propriedade de fazer asse-
guintes costuras: pospontar, abalB.
franzir, marcar e bordar, como aprese!
os desenhosque acompanliam-nas. Os pro-
do estabelecimento se encarre-
nsTrnTO AUcnouKiice e
FUgio no dia til de inffio4eJ^4 o,e8iT\
i Domingos, mulato, idade ti annos, pin co inafe ou
menos, com os signa cor ilarnjado.
iuiiz i'iuto, temos duutM da treuUt iiodies, bem
'qieruado, muito regwa e *t mlitula-se i-"i
1 ferm, tem mi m engenlu> SeiTiuia>1fregueBa
:|Cabo, tem inwntes no mesino, lugar, enjgenlio
wSh toi !trfuezMi rto (abo, NfiH*riano Jos*; de Uarr>s :
quwii opegar'leT'' ao seu senhor Luiz O unos Sil -
vea, morador na eiiuwt ki Carme, fregueiia^le
Santo Antonio do Hee'ife, que pagara 100(1 polo
aeutqabalho.; eimstn allanao as pedreiras de Naarth molado de frro.
Para baptisados
A Nova esperanca ra do Oueimaui- i
21, lera ricos watario proprios rara bao*
tisa.los, sapalinhos, meias de seda e fio da
Escossia para > mesmo fin.
Collares anodinos nllcctro-magnet^
eos contra as conruhjts das
creancas.
N3o resta a menor duvida, de que imulc-
collares se vendan por ah intitulados os
prietarios do estabelecimento se encarre- vcl.uaueros ue Ruyer, e efe porqae muitos
gam de mandar ensinar n'esta ct< ade. e .^ Je familias nao ereem (compr;uido-ns
ar o tnporle^isnemlid.. ao! ff imimetlido,o que s piem dai
trabalhar rom
garantem entregar
comprador, no caso de uo
os verdadelros
que
a Nova Esperanca,
liOteiti
perfeicao amachina vendida, nao temi, i""' 'J,",|7sta a "falsificaco principalmente m
Ha tam-1 ..:,.
porm, soffridoella algomaavaria. lia tam-jj^ .V^peVta ao bom estarla fiunianidaiL
bem no mesmo estabelecimento machinas, ^ umaVncommenda directa destes collares
do autor Grover & Baker, de trabalho sim-
plesmente mao, e mitras com movimento
dos ps; e mxime lodos os perMm bis
mesmas machinas, para vender avulso.____
^*6?5555SS^

A^guia branca lem-se feito tao conhecida e
acrelitada, nao spelas novidades, variedades, su-
perioridade e abundancia de seu sortimento, como
pela constuite comraodidade de seus procos, e mes-
mo pelo seuassaz e nunca olvidado agrado c smec-
ridade.
Essas verdades incontestveis sao
apreciadas pelo bello sexo em particular
respeitavej public-o-cm geral, a tanto
<|ue estao 4uasi paasando eorao annt
verbio, (fuando se v um objecto de
gosto, novidade, etc., etc., diz-se logoaque
jecto sen duvida loi comprado na
branca.
Quando no club, nos 'bailes, oh
Santa Isabel, una excelleDtissiina se aprsenla,
garbosamente trajando, trazendo o moderno cint
de mui taiga fita, Hbb, ehamalolada, ou scosseza,
as suas admiradoras dizem eomsigo aquella lita
loi comprada na loja d'aguia branca.
iHBnaontra <>s agraAaveis cheirus de juelasam
m seus linos teneos, e cada urna das ijuacs 3rgu-
Hiosas pelo elo^o doirerto de sua esolha,* como
que rtnoren* po: si-mesnia justificar diaenrsimul-
tneamente i!o na lojatl'aguiauranca.
i leda mss.
rmiAAimi.:
Tend o Ins^itntfi Archeologi/co e Geogra-
phico Pemamliucano de ccleijrar o stimo
aiuiivrrsario da sua fuodaco no4ia27, cor-rente ^avieiro, peta 1 hora da tarde, o na-
la da Bibliolbeca l^ibc?, Prmincial, w con-
vento de Nossa Seiihura do Canno, sio con-
vidados para semelhantft efleito em assmWea
geral todos os socios que se acbtrem no
R^cife,eflootwos, hanorarios e cefrespon-
delites.
Nao conlierendo o.lws*lut a sede das dif-
fereiiles SsSociacJVjs BtteTaTfaS, scicntificis.
artsticas =ee benefioMicin qtte "jxistem Bos-
ta cidade, tem a honra de convidar pelo
preserile edital a cada una Coes ^assisr selcmnidadc do dia 27, -eu
a faer*se ah representar.
E para conheciraerito das-corporaces ou
pessoas que tiverem de ornar a sessao com
a su palavra *oUorisada,-aqui setmuscre-
ve ultima pafle do art. 28 do regiment
do instituto:
Se na sale existem socios ou^ssoas
otfias que esjam'ler clgumas wamorias
imteressantfts, -partici|MM-no_ ao
Collegio de S. Francteo Xavier
Estabelecido na grande e kem alejada tasa
onde csteve o G)Trmasio, na ra do Hos-
picio u. 32, dirigido pelos padres da
cowpaubia de Jess,
O reverendo padre director dasto eoHegio scien-
tillca aos pais de seus atamnos e dos Idemais que
quizerem conflar-llie a educacao de seus fllhos,
que o 'dia 3 de leverriro comerarao la faecionar
todas as aidas. adundo-se abats as matri
c*la. Recebem-se meninos do ufa 42 annosUJR.>eiatriz n.60.
c "arante aos pas de familias, que sao os
verdadeiros de llover, que a tantas crear-
as tem salvado do terrivel incemmodo de
convulces, asaba pois preciso, que ve-
uliam Nova Ksperanca a ra do Queimado
n 21 compraren! o salva vida, pata seus
Qlbinhos, antes que estes sejam acommett.-
dos do terrivel mal, quaao ento sefia ov
llicil akancar-se o effeito desejado, embota
leja empi'eg.iilo os verdadeiros coaares
de Royer.
Aos amantes das cacadas
nerola I Commodas huleas proprias para os C^A-
.-ja, vWJo, i|*jj*-5iS ;!*, vfnr ir? "u ew"40 "2l'
gura e vende-sc
de 1*000, cada coy
alta wmmi
Lja do Pavao.
GURGUROS PARA VESTIDOS A 1HXK,
O COYADO. _
Chegaram os mais modernos gurgurnes
para vestidos, sendo de todas as cores, como
k*ndo ^gg^ 1()ja da N0va franca.
. JSd nicamente no ar- Preparo \YM"A tlOreS
n de'Flix.freir da Silva, na ra da
pata serem instruidos as mSterias i reparatorias
das l'aculdados do imperio, a saber, printeiras le-
tras e ling'Ki nacional, gengraybia e I istoria, ari-
tmtica e ^poiw*tria, ingtei, "francez, (da-se infe-
fior e supiriori, latim, da-ae niima, *edia e su-
pi.ina, iss liiuihocii h- humanidades OU
rica, que compreliende ts
elocucaoquer em prusa o/.er
lingoa's latina a nacMutal.
ria e para todos das, ass'iu como as iigoas allema .
ga, ebraioa serad usiiutdits pedido dos seakoie:
pais.
Brlns para :\i.c\ xa loja no PAVAO.
Vende-sc os mais modernos e memores
hrins de liAode to.las asc/res,outroscom
fistas do lao, garantindose sewm de l
A Nova Esperanca, i ra do Queimaito
n. 21, tem um completo sortimento de pn-
nan.s para llores, como seja papel parafi Ihat -
dito para pellas, calloi, botoes, olbas
panno e todos o? mais proparos para roi-
mar-se um ramo u grinalda, com gosb. e
-^UPm precisar de urna :^essoa que te
nha.pi-atica de esoriptui-aco por ariida.'
unidas, qe iraduz e esereve as linguas,
Franceza e tagtaea, dando ypessoas ionoas
secretario por garanta de sua repate?5o, queira an-
QuaH)*-!!! na circulo ie'eircuins|)edt->s carac-
rompor-e discus-ao, os priaieinos |>r liento es-
. queceiio a cir^wnspeccao Ibes darao um gra-
! eioso dobque iliiWKto-lhes.j sabemos que V.
Quando outra excellentissiwa, nao manos gar-;Jnm dMWtiime iiietinio cttpo de sot ou que
bosa, mostra o rigor de seu bom costo na acertada,: mt^mtpmi% pela juia manca da ra
escolha des enfeites de alta-novidade que bella- j do Quiimado n. a
mente ornam seu vestido, ainda mesmo as nvaes- ^- A^p-.. as cn de sua svmpathia coufessam que-aquelles enfe.tes. "*aU ""*,.'" as IJS^J
foram da @ d'aguia branca. f ^*gSS*Zf^tempo
Qaando n'outra cxcellent'issima, apetar dajpv- \ lembrou-ee pan; nmieiar, que recebeu -nniape-
gelleza de seu porte agradavel, se vem as bonita.' (Jut,Ba ^^,,^3 jc ^ eufeites para coijuesu gram-
:pos para itos, tudo eito de metal mu lindos e
agradavefc coloridos, obras estas pela primeira vez
de exame -para-isso nomea'da, a qual tem
ici-ess' ik' reeer ikii -miro que .queira ainda levemente nter- conveniencia da leiBX
Secretaria do'Instituto, 18 de-.janeiro de
1869.
J. Saarts de, Aevcdo,
secnetario.penpetuo.
an.ada joimiou-se de tnmlia casa le IBla dwen-
.fioalguets ; fco-posso guardar cartas -c
ra, etc.
Coutpra-e urna esenwaprett m--de cor, de
idade de fe a 16 annos : w> largo d) io San
lj u. 19.
Rrecisa-se arrendar jiiii sitio gcainle, atea
amanis de'3 leguas'desta. eidade: a tratar na ra
d Imperatriztf. 86, loja.
iuvas de pellica duqueza as suas bellas ami-
gas louvam-lhc o gosto e confessam queaquella.';.
Iuvas foram da loja d'aguia .branca.
ajiparceidas. e portautointeira novidade.
TamlKHii ehearani novameule delicados-t-Jifeitcs
e flores ornadas de aljofares e vidrillios, iiito de
;,pa!ha para eo(ues orno para vestidos, tudo
Quando mesmo duas excelletissimas, antigs
amiaas do coUegio. se encontraiu naqueUes loga-
res denois ib* cumorimentos de recprocos beijos.. ] continua a merecer a aprecia ' 3 por forca de sua elevada delicadeza, gabn 1.; mas ennheeedoias donom. _________^^
ambas por torca
GRANDE HOTEL
BE
m
Inaugtirou-se este eoaimodo e elegante
estabelecimento donde os seus frequenia-
t'ores podero apreciar a especiaidade na
oimfet*>Qo dos geaeros alimenticios.
As bebidas se as mais primorosas e re-
cokimendadas.
A decencia e liorn servido primara n'esla
casa jio bello gosto oriental.
Mafidam-se domicilio comedorias, tanto
tvulso, como por asignatura mensafl. Os
pre?os s5o mdicos e convencionaes.
0a urna espagosa e bonita sala para o
elegante jogo de bilbar.
Ha tarabem aposentos commmodos e bem
mobilhadas para hospedagem.
Ra larga do Rosario
lrecisa-se alugar um moleque, paga-se 14S
rs.. quo regule 15 aunes de idade : na ra do Ca-
fenga, n. i B,__________________________
Cozinheiro.
I'tt-Jsa-sederinn bom cozinheiro :*?m Santo Ama-
lo, casa do Sr.'lHanoel Cnstodio. n. ti.
Escriptorio de advocada
2tilt JA LARGA D ROSARIO26
O advogado bai^iarel Ayres de Albuqucrque
Gama tomn, abrir o sen escriptorio na rua lar-
ga do Rosario i. ri, onde pede ser p/ocuiado,
qualqer-hora, para todos os clisteres da sua pro-
nssao.' .,-
Furto.
larga do 1
nez-ae dea
ente, um mm.niea cruz de brilbantes comprada
lia tres annos p jr 590* ; suppoc-se ter sido,o fur-
FurUuain di rua larga do Rosario n. 50, primei-
ro andar, por todo mez-ac dezembvo e janeno cor-
Preei_v-ie d; tim -\ baHiador capaz para
trotar Vs umjuequeno sitio, prefere-j .casado : a
'Jtfli u. rua Nova n. 19, i" andar.
Ahig&-se
a_a esclava jue faz co_ nereicao itdo servico
de nina casa de familia : a tratar na rua larga
do'Sosario n_'3t, botica.
~(DOPJJ_THIA
.mniiAiTC
Maiwfeo.'-Jos. Lopes.
made
rerdai ira
s de algodaosi- agua divina,
nlto com 20 jardas a 3*300a pera, egran-.p^! eXHU^llir 8S &rttil* e
de pertatncba, na rua da Imperatnz
. 00
arwazem de Flix Pereira da Silva.
AS1JEE MIL YABAS Dfi CAMBR-VIAS FltAN-
CBZASSNA LUJADO PAVAOAo
S. O METRO.
Vene-se finissimas cambraias francezas
[nimio
1 Recela a Nova Esperanea, rua do
Qneimado n. l, laita de rosas? aapaei
para^liMKuir cardas e pannos.
conservar os dentes,
reco
II^OEnglifh Bank- o Rio-de Jaoeiii, Lnmted-
Iommi' -intirf Londoniloint Stoit Bank.
rtaea sobre :issegun*es.prasas :
' re Londoiuioi
PurU.Sobre Fould A C
/ Uitki** Hrto SobFe Banco de l*ortBgal.
Rio e Janeiro.Sobre Englisli Bank nf Rio de
Janeiro, Limi.
Bnli.tabre C. Vaugluo & L.
p,a.&)rv Tappwobeck,BranunC.
Ama
Precisan*voe urna ama \*n compjrar-eoznhar.
I:
^midamos os Sis. accionJJas da -eonpanhia
de sefruros marilimos e ierrctttvslndmmi* ado-
raa reunreni-*e em ass*'ibla geral no es-
criptorio dameema compaobia pelas li lioras do
dia 26 do corrate, alim de ser apreciadas as con-
tas retetWas ao aeno proximo lindo e prooeder-se
a el.-ieao dos funecionarios que tem de servir no
aclua Jweunio. ilreife22de Janeiro de-6tf.
Os directores,
Francisco Joao de Ramos.
Henriiiue Beruarts deORveira.
Joao da Silva Retadas._______
Cozinheira.
Precisa-sede urna eozinbeiia na jiia do Mon-
dejo n. 24.
Auga-se o Io andar na rua do Ranguel n.
xl 44.
RUA
Joaquim Jos Gon-
calves Belttuo
A 1)6 TR.APKHE %. 17, 1. ANDAR.
Sacca por todos os paquetes sobre oRan-
j_ l5u. am Ri-i.r-i 0 nh.'-fi OS 56211111-
ha._
toto por algum fmulo da casa, por quanto lia-
vendo diversas outras obrae tambimi de brilbante
na eaixa donde loi lia fortada, somente a cruz
desappareceu, icaado mesmo urna vota de perotas
aquefsiava presa; gratifiea-se geneosamentca
quem a ti ver comprado, e restituir na uieania casa
a Euzebfo da C mha Beltro.
co do Minho, .em Braga,
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos.de Val de Vei.
Vianna do Casteflo.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de FamalicJo.
Lamego.
Lagos.
Covilba.
Vassal (Valpassos).
Mirandella.
Beja.
Barcellos. ____
sobre os seguin-
Ama
Preeisa-se de ubu livTe ou escrwa para o pouco
servico de unta casa de dua< pessoas e tto souien-
le eoncernente ao de entro de caa inclusive en-
gommado : a tratr na rua da Cadeta n. 5!
andar que faz esauinapara o becco Largo, paga-se
bem e garante-s>TOm tratamaato,
Crespn. ) B, onde se responder a Elias
Emiliano Ramos quem mandou intiman um pr>
teato de letra a Domingos Gome* de Pinito, em
Porto 'alvo..
Na rua estreita do Rosario, sobrado de um an-
dar n. 38, alugim-se ricos vestuarios bordados a
o uro e laa, novos, de muito gosto, dminos de seda
e de la, nidos le gosto e bordados de veHndn, para
vender-se, e fa:-ae para qnalquer pessoa que quei-
ra mandar aar a gosto e a carcter de nkalquer
Qgunno, tem um grande sortimento de dminos e
vesuarios de trincipe, tudo em muito bom estado
para alugar a 'M cada domin e vestuario, e para
vender por mu to barato preco, tem rosas para
eoieitar qualqer vestuario proorio para o car-
naval._________________V____________
Preeisa-s; de um feitor que seja trabalhador
c de bem coraportamento : a tratar na rua da
l'raia ns. 13 e 15________________ .
Quem precisar de um homein solteiro que
sabe 1er, escrerer e contar para caixeiro de enge-
nho, annuncie.____________________ .
Roga-se Sr, Paulino Bezerra de /tidrade
Lima. S fiupf lente de subdelegado da Gloria de
Goita, que coni,iareca na rua da Cruz n. U, que
muito sedeseja fallar.
= A pesisoa que se offereee no Diario de hon
tem *3, para :aixeiro de engenho, se qnizer ir
para caixeiro da urna casa de negocio perto desta
pra^a, dirija-te a rua do Livramento n. 4 para
tratar.
33.
.1. Ferrclra Villela.
Pltotograph da casa imperial
premiado em diversas exposi-
Na sua jihotograpbia rua do Cabug n.
{i, entrada pelo pateo da matriz tira retra-
tos por todos os systemas photographieos.
Em porcelana Em vidro
Em taleo Em pa|xl
rARTES DE VISITA A 9^1 A DUZIA.
Os 4lratos carte-de-visite s5o collados
em carBo de laxo bristal ou porcelana,
domados ou litbograpbados, quadrilongos
ou vilieta* para o que existe urna varieda-
de de 12 modelos a escolha de quem se re-
tratar. Para as outras especies de retratos
temos caiSJahw, passe-par-tom, quadros
e Btlduras domadas e pretas cassoltas de
otiro e alfinetes simples e com pedras pre-
ciosai>bavendo nos alfinetes urna mimosa
variedade de feitios.
O nosso estabelecimento photograpbico
est sempre em' dia com os melboramentos
e progressos qne na America do Norte, na
Europa 'on'no Rio de Janeiro. se consegue
na arte pbotograpliwai^ e para alcancarmos
tal fim nunca poupamos despezos nem sa-
crificios, de sorle que os nossos numerosos
freguezes podem ter a certeza de que sem-
pre encontrarn era nosso estabelecimento
On>raee- urna ama para cozinhr, ntomV tud0 qUanto a arte e a moda offerecer de
areazerbodnhps: a bora n0 novo e velho mundo aos amantei
da photographia.
preierindo-se escrava : na-rua
4, loja. ______
ilo
Preeisa-se de urna ama para i ozinliar e en-
goi i a uar para duas pessoas
OJeia n.:, 2a andar.
LLvtamento n.
a trat; r na rua da
Aluga-se
uor.arrendanwnlo.a graadeve.eKcellente baixade
c?i!m. sita na Capunga rua da Ventura, na qual
tem-algnns ps de coqueiros : para tratar na rua
larga do Rosario a. 34, botica.___________
Ao Sr. thesoupe'o das
loteras.
fedo-se ao Sr. thesoureiro das, loteras que se
o billiete-meio n. 2786 sahir alguni. cousa, desfc
to'eria que ha de correr amantla, la beneficio dn
igrejade N. S. do Tro, que nao pague, o qual foi
perdido no.sabhado, doitecife at a Vanea, acom-
panbado com 36 em dinheiro, sendo tres sedulas
de I0 e tres de dous.
Recie 2o de Janeiro de 1869.
Hermenegildo Corneta-Lins.__
,. .,
Jesuseas Cr.mlas, prefefmdo-se casa fle ponca
familia.
^-Aluga-se a casa terrea n. 7 na travessa do
Livramento : ca rua da Gloria n. 94.________
AWMflC Ceareiwe
Convido por >rd>in do Ulm. 8r. preaidente pro-
visorio, a todos os socios para assislirem o cm-
possamento da directrta effeetiva, no dia 27 do
andante, Dlas 6 bora* da tarde, na ra da Ca-
deta n 48. indar.
Secreunada sociedade Beneflcente i? dejaneij
ro de 1869.-0 secretario,
Alfredo H. Garca.
O Sr. Tavares da Costa que trabalhnu at
pouco lempo em Cisa de eneadernacao do Sr- Mi-
randa na rua das Cruzes, queira apparecer nesta
tyt^grapbia qne se precisa fallar-lhe.
= Precio-s de um bom offlcial de ferreiro que
seja bastante ^1'' e bem recommendado do ultimo
lugar aonde trabalho .: fuem estiver nesus con-
dicoes dirija-se ao escriptor.'o da empreta do gaz,
rua do Imperador n. 31. __________
= Da-se dinheiro a juros em pequeC* ttas; na Capunga, porto do Lasserre o. 3a
Aluga-se
Huma casa com bastantes ermmodos na
cidade Nova de S. Amaro; a tratar com An-
tonio Jos Gomes emS. Amaro, das 6 horas
da maifh as 8, e das 3 em diante.
Precisa- de un feitor,
para tratar de um pequeo sitio
Direita n. 10.
prefere-se casado,
a tratar na rua
Aluga-se a loja, 1 e 2* audares do sobrado
n. 30, sito rua da Aurora : a tratar na rua Bel
la o 37, 1* andar.
COMPRAS.
= Compra-se urna armacao
tratar na rua Direita n. 35.
envidracada : a
Com muito maior vantagem
Compra o CoracSo de Ouro, n. 2 D, rua do Cabu-
g. moedas de ouro e prata e pedras preciosas.
Compra-se escravos.
Lino de Faria & C, na rua do Vigario n. 2-V, es-
criptorio, Io apdar, compram escravos de ambos os
sexos, sendo que, moleques de 14 a 20 annos e bo-
nitas figuras, serao pagos por muito mais dinheiro
do que em outra qualqer parte.
Ouro e prata
em moeda e em obras inutilisadas, compra-se por
bom preco : na praca da Independencia n. 22.__
Na praca da Independencia n. 13, loja de ou-
rives, compra-se onre, prata, pedraa preciosas, e
tambem se fas qualqer obra de e.icommenda, e
todo e qualqer concert.
VENDAS.
ATTENQaO
)
Vende-se urna escravjde nco, exceileate qui-
tandeira e lavadelra, e soffrivel cozinheira : a pes
soa qne a pretender dirija-se a rua Augusta nu-
mero 9(5. ___
Vende-se a taberna n. 14 da na dos Cipia
res, bem sortida dos gneros de estiva e alguiw da
trra,,tudo m pouca monta e em bwi ponto de
j negocio ; a tratar na mesma.
igual {reco, e siut ao na loja e amiazem do
pavao, roa da Imperatr n. 00 de Fets
Pereira da Silva.
C'assas ingleza 9 440 r o metro
Vene-se urna grande pon.ao de bonitas
eassas nglezas tanto graudas como mituli-
nbas ede cores iixaspelo btaloptveode
Ora. omelro,garunliwdo-.-.,uiH7 iv:.;iros} ha,.jue apo. do un-vestido para qualqer Sra. na! 0 pmpntario d,i dita luja, ofletvce um., ,
loja do Pavo rua da Imperalnz n. 00 de .mona lisia de al^umasmiudezcs. ceios^ >~
Fehx Pereira da Silva. diii*nHos,"precescoui6 abaixo se ver:
nao apresenlamlo urna.lista completa deu-
dos us objectos que estao exposlos a renda,
un animncio muito
isaquenria de enfadonha b1'-
i rua do Qneimado n. 6o, querendo acabar
com o soriiuit'ii'o di? miudezas que existe,
tem deliborailo pnteder a urna completa l>-
qukbclo, para o igle clianiaa attencaode io-
dos.
Os obji'^bs serio'vendidoa por motad' de
u valoi-, e pai a ne-o publico, nao suppo-
'aimiincio urna Uluso,
i-ja. nleivce una pe-
PAVAO.
Vender una grande quantidade de re-1 ^ razS(; dc Sl. ,,... UU|
pretas por preco oxt(>nso e por consaqnencia
talhos de bitas e eassas
muito barato, c quanto maior for a'porcao i lUi.;1 pill. iss0 ;ii)(,II;iS i, ,ita-se as soguint-> :
que o fregu comprar, mais barato se lite j t Dmh Ul. ,,,,,,1^ (! ,jllha
vender na rua da imperatriz n. 60 de Fe filZor croeb.
lix Pereira da Silva. ', (:aix:l e iinha com ;i0110T0nO5
para
Poli de ehvre a l>SOOOocovftdo
Vende-se poil de Clivre muito largo com
as melbores e mais modernas chic-' p.dn
barato preeo de lf>000 o covado, na b'J1'e i |0<*) jai das
armazem do Pavo, rua da Imperalriz n, 00 | \iiUl
de Flix Pereira da Silva.
Dita
Dita
Duzia
lii'l,a de
50
10
caitik'is de
I6f
600
;;n(i
Vende-sc tima taberna sita no baino de v
Jos, propi-ia para principiante : a tratar na rua
Imperial n. 3o.
ACABA
de chegar os sabonetas de
aleatrlo.
Deposito, botica do Pinto, junto ao quaitcl dc
pobeta.
PEXASEEML1
PAHA
Vende-se em casa de Chalaca Haliello,
rua da Cadeia do Recifen. 7.
Taberna
Vende-se a taberna da rua das Cnuea n. 41, o
local naos bom para o mesmo estabelecimento
como mesmo para qualqer outro negocio por ser
em urna rua das pi'iaeipaes : a tratar na mesma.
Vende-se duas sotteiras o duas ombreirasde
pedra da trra: tratar no escriptorio da na da
Cruz ii. 50.
Vende-se una eserava, crioula, de 30 an ws
de idade, que lava e cosinha, e que ba quitan-
deira: a tratar na rua do Pilar n. 62.
Vende-se urna armacao de amarello enverne
sada em bom estado, propria para qualquer casa
de negocio: a tratar na rua do Vigario n. 21 pri-
meiro andar.
Uf
Vende-se urna eserava de meta idade, qne
cosinha e engonmia: na rua da Cadeia n. 10.
Illuminaco.
Duarte Pereira C, tendo recebido pelo
ultimo vapor grande e variado sortimento
de balees dc papel dc diversas qualidades,
e do mais moderno gosto, proprios para
illuminaco tanto da cidade como do
campo, assim o fazem constar a seus nume-1
rozos freguezes e ao respeitvel publico,
afim de que com lempo se previnam, visto
como atiento aos ltimos successos da guer-
ra se espera a cada momento a fausta no-
ticia de sua conclusao. A illuminaco em
baldes de papel alm de ser linda menos
dispendiosa possivel, os annunciantes wn-
item-os por precos mui razoaveis, (At
noticias d'conclusao). ^^
Esteiras da India
Acaba de chegar loja do Alvaro Augusto dc
Ahneida & C. rua do Crespo n. 20 B, um eoro-
pleto sortimento de esteiras da India para forro de
* de differentes larguras, e exfolente qoaKda-
por mim n*
B
00 jardas.
Fita de 15a para debrum de todas
as cores,apera.
Dita branca
Dita
Pepa de. lita delinliocom 10 varas,
e qeu serve para tos.
Dita t cs
Pentes vohiados para menina e se-
nhora.
Ditos muitos finos.
Ditos preto com chapa.
Ditos brancos
Ditos pretos.
Ditos brancos finos.
Escovas para denles a 160, 240 e
Ditas para cabello;.
Ditas muito finas.
Ditas para roupa.
Ditas dita de dita.
Pentes de coque com lita a l^OO,
/OOOe
Pentes para coques I 30, 5500
3#)0de
Peca de. franja paratoalha a peca
com I i varas.
Eiitremcios bordados a peca 600
Tinteiros de porcelana I$o00 2#
Balaios para meninas de escolla
bonito desenlio 800, tjl, 1(5300
Peca de fita de seda para enfw-
jes de vestidos.
Fita de sarja de todas as cores.
Gravatas pretas a 320 o
Ditas de cores.
Sapatos de tranca e tapete.
Garrafa de agua Florida verda-
ira
deFrascocom extracto em sapatt-
os.
nhDitos com leos.
Dito agua de Colonia, piqueno.
Dito, dito de dito de fiever.
Ditos com banha.
Ditos com tnico.
Ditos com ol filocoe.
Ditos com extracto e banha.
Ditos com extractos diversos
Pao de pomada.
Ditos pequeo de pomada.
Caeras para noivas muito fina.
Saboneta, 110, 320 e
Ditos transpareotes de bolla 800,
Redes para cabeca
Bandeja 900 a
Duzia de bot5es de seda para a-
>te vestida |iu.j.-iiiiT"
Porccira de conus.
! : M
500
2()0
)-,('
KJO
508
300
;ifK!
Mfi
32B
22H
100
S.-ti
28
320
500
une
700
2AW0
2,9000
WW
15100
0t>
iiOO
14501
11301
. r
100
400
HD
lOOO
500
I.-5000
1:5000
ro
.MOO
n
3tU0
r)0
1*000
30$
1/5800
40
m
l___ti6ftfft__l


MNMfl 0_P
.r
11

Oiario do l\?niainbuc Tetvu eira 26, AO BAZAR DAMOM
DE

DE SOIZA SOARES a C.
Ba Nova n. 50, esquina da ra de S. Amaro.
PARA O HOTO t Y\ O III: 1SG9.
Novo sortaentodeartiaosde moda e luso, receidos pelo iltiiuo vapor viudo da Europa.
Especial soriiin'ntodcolyectos para mimos.
Perfumaras linas los principis autores. ,
Luvas de pellica frescas, brancas e de cores para homens e enuoras.
*:iia|KH)zinos de palha do Italia enlejiados, para senhoras.
Ricas enapetioas para senhoras. gorros de palha de Italia p;ra senhoras c meninas,
Especial sortimento de sintos para senhoras.
Enl'eites de gasto para senhoa.
Fitas de gro-denaple superior de todas88 cores e larguras.
Franjasconi vidrillios,brancas, de cores.pela.-.
GuaiinYes de todas as qualidndes para Vestidos.
Yestuarios completos para baptisados.
f\C AfV Vil Cf\Q em todas ns parte de ando, e_pregam, com o maior xito,
xjij II1ILL/1\-4V/C5} o p.osphato de ferro soluvel de Lbras, para earar a chlorosis
(core paldae), a dore do estomagd, e a exhaustacjto do sangu; com esta preparado, dio
ao corpe o vigor, e as carnes, a tua firmeza natural; facilitan) o dcsenvolvimento tilo labo-
rioso Va puEerdade. Com effcito, lodo, n'csie roedic*i_e_lo, se cha reunido para lhe
asscgurar o riaior crdito, pois que entram, a sm composicio, os elementos dos ossos e
do sangiie. 0 seo autor, M. Leras, doulor em sciencias, phannaceutico, profetsor de
chymica, iespector da Academia, foi, reccnlcmente, condecorado da ordem da Leijiio de
Honra, digna recompensa dos seus importantes irabalhos.
As seguintes apreciacSes dos mais celebres mdicos ainda Tem corroborar e justificar
lodos estes tiulos centianca publica -.
c Precisa classiticar o phospUato da ferro soluvel entre os ferruginosos que melhor
i convem aos doentes -}<* orgios digestivos snpportam mal as preparacoes de ferro.
S". W. prof$wna Escola de medicina e de pkarmacia.
* 0 phosphato de ferro so. *. era qnanto a mim, melhor das prcp_rac.es (errvgi-
c nosas, e o sen empreg di < "rompise segaros resollados.
AliAN, medico do kespUal SainteEugnie.
ferro soluvel d-lhe urna immensa vanlagem sobre
I
Golinlias c punhos enfeilados para senhoras.
Coques modernos, lisos o enfekados.
Bornous de lia e seda, cores claras, moda elegante para senhoras debom Boato,
(.orpinhos de canibraia enreitados para senhoras
Caale-jM de la.
Chapos de soi para homens e senhoras.
Flores linas, sortimento especial.
Plumas elegantes doqualidade snperior.
vidade.
Cintos ricos de palha. alta novfcl
Griealdas de flores linas.
Camisas su|eriores para homens.
Colarinhos c punlu.
Gravatas e mantas modernas.
Bengala, do diversas qualidades.
Caixas grandes comquatro pecas de msica.
FIIY
laeosparaonfeites.
perior para homens.
Flores de palha para jMiarairGns de vestidos, botoes. flvelas. lapos
Chapeos de pello de seda nietos, forma a Rotschild, faienda stiperi
Correntesde plaqu lino, gostos bonitos para relogios.
Gaeoletas-de bom gosto|iara as mesmas.
Correales pretas do borracha diversos modelos para voltas.
Objertos para luto.
E iiiiiitos outros artigos de novidade qne so vista podem ser apreciados.
Existe continuamente um completo sortimento do miudezas, '-ende-se por
A OUUOIIOS PIIE^OS
BAZAR DA MODA.
r
grosso e'a relalho
PREQO CORRENTE DOS CHAPEOS DE SOL
Da fabrica de
MANUEL ft C.
Oabug
Sua Nova n. 23,JEtua do
Pernambuco
n. 8
28 pe-llegadas a i($; 2(1
Chapeos de seda trancada, Pararon, do 16 hastes
poiiegadas a I5& e 24 pollegadas a ..OOO.
Ditos de seda G. de N. Bara, de aro, de 6 bailes, 28 pollegadas a 1 U i
Je 20 pollegadas a 135 ; e 24 pollegadas a .20000.
Ditos de seda G. de N. lisa, de ac, de 12 hastes, 28 pollegadas a _2,> : de
_t> pollegadas a __; e 2i pollegadas a 10AOOO.
i :i->ri00 t0S dC all'a'a' d'' aC"' (,C 12 toSteS' 28 WlteWhs a 65; e 26 pollegadas
Por duzia faz-se descont de 15 OO j
Chapeos de sol de panno, de baleia, de 8 hastes, 24 e 26 pollegadas a 32
a Juza. .Descorito de 10 0|0).
Ditos de panno, de junco, 8 hastes, a 185000 a dizia, liquido.
A frma liqnida do p-
as pillas; eu considero es.
uto como mui superior s preparados iodadas.
ARNAL, medico S. Jf.o Imperador.
t Entre lodos os ferruginosos, au o-heeemos um sd qne obre lio proinpta e efficaimente
como o phosphato de ferro solavcl, e sso, etm cansar o estomago.
BELLOC, BAUME, B1C0T, F0LLET e PRVOST, mdicos dos hospitaes.
i Os effeilos da preparaoao de phospliato de ferr soluvel meparecem ser mui segaros
t e promplos. BEIJLT"redactor em clicfe do BtUlelin tktrapeutique.
c Catre todas as preparacoes fermgiaosas, o phosphat de ferro soluvel foi a qne sempre
me deo es melhores e mais sabslattorios resultados, a GUIBOUT, medico dos hospitaes.
0 phosphaio de ferro soluvel ten, sobretodo, a vantagem de evitar a consiipacSo e
cenvir aos teimperamentos delicados. D' FAVROT.
Deposito em Pernambuco, em casa de tUmtr a c*.
TASSOIIIMAOS
Tem para vender eti seus armazens, alm de an-
tros, os seguintes artigos :
Papel para imprimir.
Perlina azul.
Greve pautado e liso.
Vinhos em caixas de doze garrafas
Bourgogne.
Uery.
Madeira.
Hermitage.
Chamblis.
Licor de cur?o de Hollanda em caixas de vin-
te c qnatro botijinhas.
GESSO
Nos armazens de Tassolnnaos,
Grades de ferro
para jardins, porleiras ole. #
Nos armazens de Tasso Irmaos
< IB II i mos i>i: perro
Para services de grandes armazens, para remo-
ver harneas oo raixSes de um para outro, lado pelo
modii'o preoo de li000 cada um.
Farinlia de trigo de Trieste
Das melhoras marcas Panonia (verdadeira) Fon-
tana e grande sortimento das melhores marca de
farinhas americanas.
&
'-.W /-. 5r '*'/#'.'#
Pharmactvtico
> lauretie >gfe
de tl

Utdalhado
Mftum
)IGESTIVAS]1 W-^dade
UURINdlBUISSON
fomente.

i ^CONLACTATO WlSOD'Jfe tt&JSAL
Estas Pasinhis constimem o medicaaeruoe mai WgTo mais racpara"cfi
loda u aileccoes da tu digesvas. Ellas contea, com effeito oacM^lirttef, mr!L
pe faz a
qne se obiem nai g Jepots das eomide '
Deposito em Pernambuco, em casa de Maarcr c
tem side preciado. poModosos m,^, ^^^^del^^^^T^1^
agua de Vseky o da maior parte da agoas mineraes alcalina. ^plkn cttetiS u
productos euja eficacia nwnlar, ex^ica o bom xito qne se obiem iia gMS3r!"-?
uffiu degtzes, inchacio do estomago, vmitos divois das eomtffWJaeT
estomago, ele. DhmM**m p.n,K^.. a______. ____7C
v:!?i>ti;*y'$;?. -''
Gi
LIQIJIDACO
,
ara msicas niilitat
Jppri:aca> 'FpbV iTClL^^iml namacntico
::::: s
d. Pan',. l'J#AlMMlFt:if|KMIill dc mtdecina.
As preparacoes ferruginosas liquidas tem desde muilos aonos mereeide a apprwacao
especial dos meeicos, porque ellas obrSo mais rpido e segaramente do que as pilufcs, e
sao mais fcilmente toeradas pelos doentcs. Os Pds ferro-maaganicos powuem a inaimre-
ciavel vantagem de poder offerecer 'nm instante urna agua ferruginosa gazeosa, de rasto
agradavel, mais diva do que as aguas siineraes, e conlcndo de mais um element precioso,
o Mangauese, quo sempre so acha no swgne, junctamente com o ferro. BmpregSo-s* em
todas as molestias que lem per causa o empobrecimeoto do sangue, assim como para vigorar j
os temperamentos dbe e lymphalicos. A chlorose, as Perdas brancas, dores (Testomago,
a trregularidade da menHruaco c amenorrha ou snppressao d menstruo, cedem rpida-
mente a seu emprego. Devemos mencionar aqu um fae'to nolavel, isto que os-doeutes cura-
dos pela agua preparada com estes pos esto muito menos expostos a reeaidas do
aquelles que forao tratados pelas preparacoes ferruginosas ordinarias.
Deposito em Pernambuco, em casa de Mauer a C*.
qw
rc
Completo sortimento
NO
BAZAR DA MODA
RA NOVA N. 50,
Esquina da ra de Sanio Anu.ro
S) a 30 por cenlo menos que em outra qualquer parte vendem
josk de souza soare;s a- c.
VERDADEIRAS
PILULASnrBLANCARD
rTI
COn WOURETO DO FERRO IXALTRAVEL
APPROVADAS PELA ACADEMIA DE MEDiONA DE PARS, ETC.
1
Possnindo as pronriedades do todo et do ferro, convem especialmente nas-ArTECCOs
F.scBOFi!ix)SAS, a Tsica no principio,a fraqwznde temperamento e tambemno casos de
Falta de cor, AMF.NORRiiF.A.em.que precisareagir sobre o sangue seja para restituir
lhe a sna riqueza e atwndcncia normaes ou para prorocar e regular o seu curso peridico.
N. B. 0 io.iur.Jo de farro impuro oa alterad* um mediramento infiel, >^/
irritante. Como prora de pureza de autlieneidado das va4ankrir ri- jflfo^.
^ lula*
de Rlaneartl, dere-se exigir lio^so awlla *e prata peae'i
o Urina. arlii rrriroiliizida, que s 4
rolu'a Terilp. Ileve-se desronfiar das tai!
Arliam-ae tiMlaa > pliarmufafc, Pharmaceutico, rua Bonnparte, V>t Purii
y
de fariulia de triro do
Chile
Todas novas, ehogadas ltimamente nos arma-
zens dc Tasso Innaos.
Cemento romano
Nos armazens de Tasso Irmaos.
Cemento hidrulico 121
O melhor para tudo.qne sao obras para agua, co-
mo assentainento de canos de esgoto, algerozes, de-
posito, tanques d'agna. etc., etc.: em porcSes de
cincoent barricas se far reduceio no preeo : nos
armazens de Tasso Irmaos.
Cemento Portland
0 verdadeiro cemento Portland em casa de Tasso
Irmaos.
Grades de ferro, cercas, por-
teiras, etc., etc.
De diflereoles qualklades iwra cercados de ani-
maes, chunjeiros para galinbas ou jardins: aos ar-
i mazeos de Tasso Irmaos.
Barris com breu
Nos armazens de Tasso Irruios
CANOS DE BAERO
Na ra Nova de Santa Rita, aaantiga fabriea de
sal io, ha para vender por preeo o mais mdico
possivel, canos fnancezes para edificacoes e esgo-
tos de toda a qtialidade, superiores a todos os qne
aqu tem appareco pela sua solidez.
PRESOS.
1400 por cano- grande de .'I e mcia pollegadac.
, 11200 por dito -fe 2 e tres quarts* de dita.
1 OOO por dito (* 2 e um quarto de dita.
SBOHS por pistoleta de 2 pollegadas.
Cotvellos, curvase canos de maior grossura,s
vstase (arao preeo. Compras minores de 20t
tem o por cenlo e descont por prompto paga-
mento. Pde-sc vor as amostras nos annazeus
deTaBsoIrniauv
lijlos francezss
Para ladrilhar casas terreas com asseio c preeos
mdicos; muito convenientes e propros para ladri-
i Ihos d>; cosinhas em sobrados, pelo s.-u asseio e
j evitar a passagem dfe aguas para o asdar inferior
, e mesno u perigo de-fogo, aos preeos- de 30000 a
15i00f> o millieiro: na ra Nova de Santa Rita, na
antiga fabrica de sabio, e compras msiores de 200
se far o por cento d descont por proinpto paga-
mento. Podran-so ver as amostras nos armazens
I de Tasso Irmaos.
Volas de sparmaeete verdadeiras para lan-
| ternas de carros: noarmazem de Tasso Irmaos.
Vinho do Porto fino superior: no armazem
de T.is.-to Irmaos.
O-melhor cognaeGanthierFreros : noarma-
zem de Tasso Irmaos.
Esteiras da India
Em casa de Tasso Irmaos vende-se esteiras da
a de diversos padrees e larguras, por preeo
LOJADOPASSO.
Ina 4o CroApo n. A, esqua.i
da do Imperador.
0 dono destoitnpc'ilaijtt' eslabelecimento,
tendfi recebido fl^ ida c.-.uta, pelo vapor
franc<;z Extamathnv, mi^^ migos de alta
novidade propios pora a tato, < ronscio de
me seu Nfauntocimuiito se arita liem soni-
do, principalmente em artigos de moda, pe-
de ao respeitavel publico e em particular
aos seus numerosos fregueses a bondade
de honra-Io com sua confianza, gnraiilindo-
Ihes serem b<"m servidos e por preeos ni-
miamente baratos. Venbam, pois, todos
comprar novas e lindas fazesdas boas e de
alta novidade, com bem: .
Riquissimos cortes de blondo.
Riquissimos cortes de.seda de cores.
Sedas de lindas cores para covados.
Moire-anlique azul, verde, tranco e pre-
to.
Grosdenaples azul, verde, bramo e pre-
to.
Gorguro branco e preto.
Setim branco macau.
Cortes de seda com 4uas saias.
Cortes de laa escosseza com duas saias.
Cortes de laa e teda, novidade.
Poil de chfivre de lindas cores.
Alpacas de cordao lindas core.
Ditas lisas de todas as cores..
Cortes de vestidos de cambraa bordados.
Saias bordadas para senhoras.
Camisas bordadas .
Frondas de linho com lindos bordados.
Lencos de cambraa de linho bordados.
Chapelinas dc palha da liaba.
Ditas de sedas decores e pretos...
Enfeites para cabera de sentara.
Coques de todas as qoabdades.
Basquinas de seda enfeitadas com primor.
Leques de madreperola, niarim, sand;v
lo e osso.
Camisas bordadas para homens.
Cokhas de ajodo e seda para cama.
Ditas de crochet para cama.
Pannos de crochet para eadeiras e sof.
Chapeos de sol de sda para senhoras.
Espartilhos para senhoras.
Toalhas de labyrinto.
Lencos de labyrinto.
Fronha de labyrinto.
Bicos, rendas e grade.
FinissimaB cambraias de eores, percales,
las e outros muitos artigas de gosto e no-
vidade.
Loja do Pso ra do Crespo n. 7 A es-
quina da do Bnperador.
Para annazeus a retalio."
0 Campos da r-ua do Imperador u. 28, tem para
vender grande quantidade de medidas de estanli.
para lquidos, e de madeira para soeces, pelo svs
lema mtrico decimal, pelo qual ostao es negocian-
tes a retallio obri^ados a vender suas mercadorias.
a rentar do 1 de marro do cori-ente a roo. O an-
iiiineiante avisa e garante aos que de taes medida-
neeessitam, que sao estas as mais exactas, por
qnanto sao feitas em Pars, de eonformidade com
o systema cima dito, e segundo o padrao adoptado
polo governw imnenal ; nao acflnteeende, porm.
o mesnm rom outras que ah se vendem, que sen-
d vtndo offerecer dvidas nao so aos compradores
come un vendedores.
do 3iais acreditado autor Goutrot AneaParis.
Itll MOTA V. 5(0
ESQUINA DA RA DE SANTO
ATTEMCAO
AO
Est a exposico do respeitavel publico neste importante establecimenlo
ndo e completo sortimenhrde fazendas chegadas pelo ultimo vapor -da Europa, o que
temos a honra de annunciar aos pais de familia, assim como io bello sexo, a quefn o
Triumpho pede sua attenfo; garantindo sempre em sua nova loja ojjosto de fazendas e
novas modas e modificaco dos preeos, para adquirir a sympathia de^quem dera honra
de procurar o Triumpho.
Lindas sedas de cores novo gosto a 23600 e 2*8000.0 covado.
Glacez de seda e (5a apurado gosto para 13500 o covado.
I.anzinhas com listras de seda para 13200, iiJOOO o covado ,
Ditas de lindos padres para 500, 700,800 e 900 rs. o coiado. .
Cambraias brancas de 4(5000 at 83000 a pepa.
Ditas de cor novos padres de 610 e 800 rs. a vara.
Saias di la com bonitas barras.
Bloes de la e murcelya e de arcos.
Basquinas de gros-de-nsmle de 22$000 a 40000.
firos-de-naples pretos de 20000 a 43300 o covado.
Ditos de todas as cores.
OrgandJz branco.
Brilhaatiaas brancas e.de cores.
i;<|i,ir;",ois e i)nlri nnjon bordados.
Meias li.ias para senhora e para hortiem.
Alti destas fazendas tom um completo sortimento de chitas escuras e claras, na-
dapoles, bramantes, atoalhados, toalhas de linho e dealgodo, e outras muitas f;enlas
queso vendem por preeos queso a vista o comprador se poder desengaar queso no
Ti amplio poder.i comprar bom, e com economa.
PARA HOMENS.
Bonito sortimento de casemiras, brins brancos e de cores, ca nisas de linho e algo-
(Pi oirouhis, mantas e grvalas do que ha mais moderno, chapeos do sol de seda e alpaca.
Conservadora de sua indivi-
dualidades amiga do
progresso.
04 abyiintlios da Esperama
A loja de miudezas da ra do Qucimado
n. 35 A, vem aposentar sua escoUud
freguezia um artigo, qudate boje ctislava
muito caro, e por toso s chegava para a
classe mais abastada da sociedade.
Toalha de I abyrithos
Perfeitainente jguaes s que se fabrican
nopaiz por urna-decena parle do valor del-
las vindo a esUi loja, apreciar a perfeicao
reunida economa, (r.em sempre possiv
isso). i
As toalhas teem um circula de lindo dt> voltarete.
LOJi DO GALLO YllILAXTE
Ra do Crespo n. 7
Mandou \'r de sua conta 'e acaba de re-
ceber pelo ultimo vapor, completo sortiiuen-
ot de objectos de novidade e phantasia, os
quaes esto resolvidos a vender por preeos
j nimiamente baratos, para assim luiri ar aos
i (icurientes e ao mesmo lempo darsaliida
! .to grande deposito q^e te#n: isto ma do
Crespo n. 7, loja do Callo Vigilante.
Gollinhas, punhos e camisiuhas paca se-
nhora, fazendas de gosto. e novidadeJ
Finos vestuarios para baptisados, assim
como touquinlias, sapaiinhos c.meia|iiihas
para o mesmo lim.
Grande sortimento de bicos e rencas de
croch e de outras muitas quahdades.
Superiores caixas com msicas e sem el-
las, tendd o necessauio para costuras^ pro-
prias para um dehca mimo.
Finas caixas- cota Untos e sem.elles para
rommvdo.
Maearthy
Meias elsticas de borracha.
As melhores e excellenles 'meias- elasti-
oas de borracha contra varizes-e ery^ipellas.
Wnde-se na-
Pharmacia e drogariitide
Partholomeu V G.
34ra larga do Rosario34
Machinas Hoje que est reconliecido que ae machinas de
serrote nrejudicam o quebratn a libra do algodao,
preciso recorrer a marhinigino menos
.lueprodtuindoonvsmo servido (|Ue ofiTS I^LSES ^ **&**
l'aciiidade no trabalho, nao quebrer a fibra da la, ,e,tame" acabados.
e outras nmias faz.:ndas que a vista se podero agradar, c mnda-se .fazer qualquer .'obra
de ilfaiate pira o que tem um hbil mestre, p preeo om ludo, s entontram no TrjumpJio \
a do Queimado u. 7.
DOENCASdas CR1 ANCAS
AAHOPE de RBANO IODADO
,.il?^,rZr! I0Zt,ft,,P"rS,e H. mnnd0 in^- de urna fm. i-islamente merecida,
ic^s\7/^^^^^rj- (asa
senho e no centro se le em caracteres maius-
culos a allegorica inseripcao.A' baptisaj-,
A' passeio.Meus cuidados.Lembrat-
Qa.Visita.
Ninguem porcerto dpixar de ir completar
o enxoval do lindo illr- para fazer economa
de 15 ou ZOffresses nai'as -de-que se compcV)
o guarda roupa dos recem-nascidos qua-
fsi serapro ficam aos extremosos cuidados
das mais, a ossas a quem e Esperanea se
dirige, pan quem desde j dispoe-se a dar
amostras e certa estaqae pelo prego nenhu-
ma deixai' de comprar
Fronlhas
A Esperanea, tambem recebeu frondas no
mesmo gosto das toalhas que vendo pelo ba-
rato preeo de 33000, o que custava 10$! 1
aprecia* o se hgardes importancia ao con-
fortavel da vida, sem duvida comprareis :
neste bello paiz ninguem se faz pebre dis-
pensando 453 ou 203000, com o awoejo e
belleza de que se-decora a habitado, s
vezes,.no,fluo menos pensamos, entretanto,
como dizhm nossos maiores, a sepultura da
para
Aguttias para nkacbinas de costura.
Ditas para croch, sendo de ac, marital
a outras muitas cualidades, assim como li-
nhas. para o mesmo mtoter.
Finas grinaldag para noivas.
Meias de borracha para quem soffte de
ervsipella, assim como meias-de 15a
os que SITreiu de iliewmatisntu.
Suspensores para homem. e meninos.
Fiaos pentes de tartaruga para coques Jg,
de outras muitas qualidades e para cnitros._
tnisteres.
Dedaes de madreperola, marfim, jjsj,
ac, metal, etc., etc.
Superior agua cosraeocome para tit^ir
cabellos, dando aos mesmos asua,coii pri-
mitiva.
Completo sortimonto de finas perfuiwrias
dos melhores fabricantes, assim como mui-
tos outros pbjeotea que o impossivel es-
cnaver: isto s aa-jiia|do Crcdiio u. 7,.l do Galio Vigilante.
Collares Rover elctricos magnticos .on-
tra as corjvulsoes das-enancas e parafacili-
l>ara ijuc essa por.ga obter-nos nKorados europeos^
a differenra que ha entre o algodao descarocad
lor aquellas mencionadas machinan, que eslao fi-
cando em desuzOj.peloprejnizo qi'. lem causado,
oo daantiga liolandeira, que nao pode competir
pela niorosidade de seu trabaibo. E' assim que
estas maeliinas-se torntil as nato proprias para o
nosso algodl. portuie ao par da acilidado
promptidao consen-a a fibra da tfta, (pie lirnpa por
ella, qualiieada. na Europa .1 n da melhor bo-
l:deira, valemlo assim entro it arrobas 20 0/0
iiks do que a. laa limpapcla machina de serrote.
Eistaamachinas nda sao poras, pois que ha muito
ejlao adoptlas oo Egyplo, amule as de serrote
foram inteiramonte altaiidoaadas, epor isso o algo-
"dao daquella pro- edencia, sendo da qualid;lo do
da nossa provincia,, obtefli boje de 10 armbasjp
0/0 mais do qu o npsso : yeudei:i-se a 1^0^000
nos armazens de Tasso Irmaos.
Vinho Flgnetoa
Vende-se em ancorctas de 9 caadas Mmertoi
vinho iia Pijrupira, |roprio para casas pancula
vs : 11a ra do Amorim n. 58. armazem.
Ornamentos de igreja.
Vendem Gregorio Paes- do Amaral & C.
a do Crespo-u. 5, cabullas e ama um-
per-
Tabellas vermicidas
1*
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo eflicaz e preferivel a" todos os
conhecldos j pela, certeza de seu resultado,
e j peJa fcil applicagao s enancas, quasi
stflipre mais atacaAts de tao terrivel e
muitas vezes fatal sofrimento.
nico deposito,
Pharmacia dc flarlboIouKO C.
3ira lar.a do Rosario34
Vendem larabcni um riquissuio pallic
de damasco do seda branca portuguez bor-
dado a ouro tiio.
Vende-se.
l"m bal. o en^pom calad : na ra da-Cadeia
do Racife n. -.'
i li!
C. ra du
Vendem Augusto F. do Oliveira
Commerck), n. 42.
-'Na rita d rlortas casan. l,fsnpra-se jornae-
ou outro qualquer papt-t que esteja limpo, a 44%
arroba.
vida : anda s senhoras a quem a Espe-!tar a dentincao das mesmas, o Gallo Vigi
ranea se dirige. Urna senhora cuidadosa huite antigo recebedor d'estes prodigiosos
collares e contina a ter sempre grande de-
posito, ra do Crespo n. 7.
FlIfDCIlO DOBQWffiAN
Rua rfo Braai a. A 9.
Macliinas de vapor.
Rodas d'agoa.
Moendas de canoa.
Taixos de ferro, batidoPe fundido.
Rodas dentadas, para moer com agoa,
vapor e animaps.
ontros muitos objectus, etc. etc., pro-
prios para agricultura.
-
---------r-
do nada faz a casa.
Rua do Queiraado-n. 35 A,
Vende-se ou arrenda-se o engenho S.
Gaspar, sito ua frnguezi deSerinhaem, co-
marca do Rio Formoso, prximo do embar-
que, coi grandes partidos de pal, e mas-
sap roda da moenda, malos e mangues
para madeira necessaria, bom pasto,ete.:
tratar na rua do Imperador o. 20, ou rua
da Florentina n. 28.
CURA JM CALLOS.
PonaflaMlQiupeau.
DoppSltO Sft cuj
jPbarmacia deBarOTulomeo Q.
34.-iftia larga do Rosario------34.
Vende-se nina taberna_cojn pojicoj fundos d
uem afreauezada, tanto para o mato como para a
trra, o aluperl comraodo.e tem commodos para
pequea, toiniiia, a razao d**anda se dir aoa pre-
'tendentes : a tratar na n tVfiita.u.,fiO.
Sabonetes de iBcaxo
Antonio i\unes de Castro.
Este acreditado preparado, que t5o boa
aceeitaeao tem merecido n'esta provincia
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas as
plestias de pelle.
Deposit nico,
Pharmacia d Bartholomeu C,
34na larga do Rosario34.
Manoc! Alves Fettira & C, na ruada
ifpeda n. i, segundo andar t^ra para vender
superior potassa da Russia em barris e moio?
Iiarris e cal de Lisboa da mais nova que ha
no mercado.
GAZ m G4Z
Chcpou ao antjgo deposito de Henry For^ter 1!
r,., rha do Imperador, nm carreRamento je pu
le primeiraqualidade;oqual se vende em partida
&
de primeiraqualidade;oqual so vende em part:'^
e a retalho por menos preeo do que em ontra qual-
quer parte.
m nm
Proprias para a qua
resma
A saber:
Crs-d-rupoles .para todos os piteas.
Cortes dc exceileijje gorgurao para ves-
tido com 18 e ItLcuvndos,
Hitos de seda lavrada, boa fazenda e ba-
rata,
Moir-aiitique,
Ricas basquinas e t.imbem as mais sim-
ples e barata.--,
A rua do Quojmado n. 31, loja de fazen-
das de A. M. Rohm AC, aonde tambem se
encontrar completo sortimento de fazendas
de toda a especie.
Temporal
Liqrddacao de miudezas. rua do Queinado i.
53, tubo ou chamineis para candieiro a m 1
320 rs.
Cemento de Portland.
Tintura japoneza
InUnianea para Ungir os cabellos e a
barba, a i ($000 o frasco.
h' a nica approvada e recommendada
por ler sido reconhecida superior a todas
as tinturas d'este genero.
venda era casa de Gustavo Hervelin n.
5i. rua da Cadeian. Si.
Para o carnaval
Na rua do Crespo n. 6 tem para vender velludo
dc diversas cores, muito proprio para roupa d
qualquerqualidade, e um ftiamle soiiimoalo d
plumas, que ludo so vende por baralisaiino preoo.
Rap Paulo Cordeiro.
Vende-ge rap Paulo Cordeiro fino, via-
jado, em latas, mak) grosso e vinagrinho,
no.deposito cargo de Jofio Francisco da
Silva NovaoBvrua do Vigario u. Ai.- Faz-se
vantageas a quom compwr porfo, e troca-
se o rap qu n|o .sabir ap .agrado dos con-
m
Vende-se
Duas pias de marmore ,muito tinas, com floroes
em relevo, que pdeni servir para iprejn, on para
casas particulares, vende-se por preoo muito com-
modo: rua Nova, escriptorio de Quintekp j*
Agr. n. 63.
Loja das seis portas en frente
do Livramenlo.
Pexase brelanha de ^nhn com JP'varas,, pro-
jnopara camisas e salas de ennora, pelo bara-
fesimo prego de 10* a pica- _____________
Em casa de Theod. Chnstiaaen, rua do Cnm-
cnde-se no armazem de Vicente Ferreira dalmercio n. II, eoeontraifl-sfl dietivamente todas
Costa f FiUm, na rua da Madre de Dos n. om as qualidades de vinbo BordaattvBourgopc e do
jjarris grandes. JUbeto.
timapparador : pa rua do Hospicio n. 35, mm
depawinajro,_______________________
HARPA
de egundr. ''nda oni casa do Sr. Vignac,
ruado Imperador._______________________
' Vende-ee urna aivoca de avaMo tas^aal,
grande e nova ; na rua Imperial n. 136.


Mi,



m.
11 iiini

Diario de Pefnambco TnN;a eira 26 de JaiwifO de 1869.

i
!
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
paAo
Flix Pereira da Suva, sucoessor de Gama
& Silva
O proprietario d'este estabelecimento comida ao respeitavel publico desta ca-
pital a vir lir-se no grande estabelecimentoque teui de ideadas, fcntQ da moda como
de lei. e as" pescas que negociam em pequea escalla; tanto da praca epaq do matio-
nesu casa podero fazer os seus sortimentos em pequeas grandes, pprcoes, venden-
<_o*e-lhes peh)s precos que se compram as casas inglezas ; assim como as e^cellens,
simas familias poderao mandar buscar as amostras do todas as fazenda*, oui mandare-
mos levar em suas, casas pelos nossos caixeiros, para o que. tfba-se este estabeleciman-
W aberto constantemente desde s 6 horas da manhaa as 9 (la noute.
O atoalbado do PavJo.
Vende-se superior atoalhado de algodo
com 8 palmos de largura, adamascado a
i$iO0 a vara; dito de liulio fazeudamuito
superior a 3,1200 a vara ; guardanapos de
linho adamascados a l-j-00 a duzia e muito
linos a 85000, e ditos econmicos a 3#KK)
a duzia.
Crocites para cadelra* na loja da
Para
Chagaram os inais lindos panos de cro-
ch ou guarda bantras, proprios para ca-
deiras tanto d'encosto, como de balanco e
de guarnilo, e outros compridos para so-
la, assiift como ditos redondos para mezas
redondas, ditos pequemos para almofadas, c
ditos para cobrir presentes, tendo pequeos
at para cobrir um prato, que se vendem
por preco muito em conta, na loja e arma-
zem do Pavo ra a Imperatriz u. 60, de
Flix. Pereira da Silva.
Fosies para vestidos brancas
aIO.
Vendem-se os mais modernos fustes bran-
des flexiveis c*m padiSes de listas e de
salpicos propries para vestidas e roupas de
menino a GIO rs. o covado, m loja e arma-
zem do Pavo ra da Imperatrizn. 60, de
i'clix Pereira la Silva.
Organdys
Organdy branco liso, maito fino a 800
rs. a vara; iito com quadros ou listas, fa-
xenda muito superior a 15 ; fil de Hubo
branco com palminhas, fazenda muito fina a
640 rs. a vara.
Grosdenaples
Chegoujpara a loja de Pavo pelo timo
varpor um grande sortimento dos melkores
rosdenaples pretos e de cores, tendo verde
i iinbem, qtic se vendem mais barato que
iau outra qualquer parte.
Lencos brancos a ItJGOO a duzia
Veadem-se lenco&brancos de cambraia de
algodo a lOOO e 2 rs., ditos de tubo a
' ViiHi e 4$ rs. a duzia, na loja e amazem
do Pavo ra da Imperatriz n. CO, de Flix
Pereira da Silva.
CHALES k 20000.
Veadem-se chales e merino com boni-
tas barras, pelo baratissimo precede 25000
e 25500 rs., na loja do Pavo ra da impe-
ratriz n. -CO, de Flix Pereira da Sirva.
PECIIIXCHA. A 3:500.
Cortes Cortes de lia a 3:500.
Cortes de la a 3:990.
Lazinhas a 280 rts.
Lazinhas a 280 rote.
Lazinbas a 280 neis.
S o Pavo.
S o Pavo.
S oPavo.
Vendcm-se bonitos coi-tes de latahas
MADAPOLAO A 3:500.
Vendem-se pocas de madapolo fino com
12 jardas pelo barato preco de 3:800 a peca,
dito com 2ijarlas a7iOOO, na ra da Im-
peratriz n.tO, armazem deFchx Pereira da
Silva.
JLaslahas
A doze vintei s.
A dote vjotens.
A doze vintens.
Vendem-se IJisinhas de cores muito bo-
nitas com desenhos miudinhos e graiidinaos
com listiuhas e pintas pelo barato preco de
aloris o covado na loja do Pavo, ra da
Imperatriz n. 60, de Feliz Pereira da Silva.
AS CAMIJRAIAS DO PAVO
Veadem-se linssimas pecas de cambraias
lizas transparentes tanto inglezas ooraosuis-
sas tendo mais de vara de largura, pelos
preros de 5;>000 at 10/5000 a peca, assim
coiho inissimos organdys branco liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a 1 #000, a vara, na loja do
Pavo ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
FtJSTAO BRANCO PARA VESTIDOS A 640
Na loja do Pavo vendem-se os mais mo-
dernos fustoes brancos de lista e cordo
muito encorpado mas muito flexivel, pro-
prios para vcstides.roapes, perneadores etc.
etc.,e roapa para meninos, pelo Iwratopre-
co de 640 ris c covado, na loja e armasen
de Flix Pereira da Silva.
SEDAS COM LiSTINHAS A 3OOo O
COVADO
Vendcm-se as mais modernas sedas de
listinhas para vestidos, chegadas pelo ultimo
vapor com as eres mais modernas que lem
viudo a este meirado, pelo barato preoo de
3r> rs. e covado na ra da Imperatr n.
60 de Flix Pereira da Silva.
Alpacaslavradas
CUegaram pele ultimo vapor as mais mo-
dernas alpacas lavradas com. as mais lindas
cres, quo se vendem a I$000, o covado,
ditas lisas teftdc tambe cor de caona a
800 rs, ditas mediadas muito finas a 1:200,
o covado, e ouws inuitas fazendas de gosto
e oda que se vendem mais barato do
(rae em outra qualquer parte, no armazem
(lo Pavo, ra da Imperatriz n. 60. de Flix
Pereira da Silva.
ORGANDYS DE COR
Vendem-se organdys de cores com pa-
dFes miudiabos em assentos brancos e de
ciares pelo fearatissirao preco de 360 rs, o
covado, fimssunas cassasfrancezascom des-
eadas cores e boi litos desenhos a 320 rs. o
covado e ditas a 300r$,na ra da Impera-
Mi n. 60, armazem de Flix Pereka da
Silva.
Raspas para homeni
Vendem-se sujieriore* palitts de panno
sobrecasacos forrados de alpaca e de seda,
camisas inglezas e francezas com os jeitos
de esguiSo, ceroulas fnmcezas de linboe al-
godo, meias cmas ingieras superiores, ca-
misas de flanella e de meia de la, assim
1 Temos nuvitlade na trra I
Porm ninguem se espante
f ir A) cousa nSo k de dar cuidado,
Faz sempre a sua admiracio,
Mas no offunde a ninguem,
Agoi-a nSQ se lembrcm de novo incendio no pardieiro,
Ne.m que houve exi)losio na maxamboml,
Nem que o-preto Thomaz fagio da DeUmcio,
Nein-ai o vapor ebegou emhandeirado,
Nem que a FRAGATA AMAZONAS virn o S.
Nao se trata disso
Ser algum jniz d? paz que qmr pastar o metro no seo subs
t titulo, em conseqoem-ia de estar abolida a vara 1
NAO SENHORESTenham paciencia- Espeiem
Nos vamos dizer do que se tratanao com aquetas modos que toma o cidadc
russo, Sr. Antonio Domingues, quando reconhece que na melhor boa flhe empurraran i
aigum-livro sem principio nem fimmas sim com aipicllas manetas assaz delicadas que
sempre se encontram no perfumoso ninho da sjaipaihica Aguia-Branca : assim pois
attendam: -^ __I
Amigos de fartar o estomago agradayehnente vonliam na da Imperatriz)olbeni
para a casa que ica em frente ao magnifico cafeolliem..... olhem..... Nao veem ?
0 B01VI DEMONIO
Nao se benzam
Que peior
Fiquem bem quietos
Que meibor.
Mulher, demonio que importa !
Mullier, demonio hei de amar-te !
Msicas
Ooordeiro previdente
Una do tuclnaado n. I.
Novo e vanado sortimento de perfumaras
linas, c outros objectos.
Alm do compiti sortinjento de perfu-
maras, de que cilectivamente est provida a
loja do Cordeiro Previdente, ella acaba de
receber um outro sortimento que se toma
notavet pela variedade de objectos, superiori-
ilade, qualidades ecommodidades de pie- missas para quatro vozes: as pessoaa <}we
eos; assim, pois, o Cordeiro Previdente pede
e espera continuar a merecer a apreciarlo
do respeitavel publico em geral e de sua
Vende-se partituras paja, piar.no, e anta,
e piarmo s, para mascas* militares, pe?as
de operas, e llanca, ucjodo para rtbecal
flauta, e opliclcyd, diktos paca duas Ifcw-
tas, para dous claiioitos, fantasa para|a*>-
no, e rebeca, tanincm ha ontras pecas para
panno 4 e 6 mos, alguns pedacos faceiK
para panno so. Na mesan ha Uoibem
Agora digan: comigo:

lie. s
Fallemos muito serio
-
Oom o fim de tentar aos homens a abaste.er as suas despensas no MAGNIFICO
ARMAZivMDE MOLHADOS ;i esquina da ra da Aurora defronte do sumptuoso lafe Im-
pcralriz; o incansavel proprietario desse importante estabeeci'Uento acaba de provc-l'
; do que ha de mais superior c digno de tuna casa dessa nvdem.
Este interessanle esUbelecimeato se toma saeote, nao s {tela mu op|im j locali-
; dade, como pelo formoso c encantador emblema que o tm^ak. Vede-o lnuo: a Circe,
! encartUritora maga je seespelha as aguas do nosso ancoa Capibaribe, e como q ie desa-
i tandoo riso para a attaneira Olinda que aim se avista garbosa e gentd replecta da
' peranm de em breve posar os mais gratos passeiatites que Ihe ^crw levados pela
trada4eferro que.s tova es-
uova es-
Assim. pois,
Venha toda a p^pulacSo DEKSNI0.
ALTAS NOVIDADES!
lo BOM
PECHINCHAS
Novasnente chegadas ao armazem
BE
paredes porto
Tendo-nos chegado ultiwameute fazendas inteiramente novas, convida-
mor.for este maioao respeitavel -publico a .que nos procure comprar'face! idas de
boia ^osto eporipnicos que nao aobti em eutra qualquer paile.
i ara vestidos compadres modernos tendo como nesteestabdecimeirto existe umgraode
na um csrte 14 covados pelo barato pre-
co de 3:500 rs, assim como ditas em-pecas
que se vendem a 280 re. o covado, seado
grande peehineha na loja e armazem do Pa-
vo ra da Imperatriz n. 60, de Felk Pe-
reira da Silva.
BABADINKOS
Vendem-se inissimos babadinhos, tiras
bordadas e ntremelos, mais baratos do que
em outra qualquer parte, assim como espar-
lhos dos mais modernos, no iymaeem de
Felk Pereira da Silva, rea da Imperatriz
n. 60.
ALTA
A
NOVIDADE
LGA DO PAVO
Gurgur3o de seda
Chegiram pelo ultimo vapor os mais bo-
nitos garguroes de seda, proprios para ves-
tidos, seado lisos e lavradmhos, com muito
ostro, gacantndo-se que a fazenda mais
inda e de mais pbantasia que esv anno tem
hegado a este mercado, e veade-se por
preco muito razoavel, na ra da Imperatriz
. 60, de Flix Pereira da Silva.
ttedas de listas para vestidos
Cliegaram as mais modernas sedas lista-
das para vestidos, com as cres mais mo-
dernas que tem vndo ao mercado e ven-
dem-se por preco muito em conia por es-
tarmos muitos prximos da festa, isto na
loja do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de
Flix Pereira da Silva.
sortimento de painos pretos, e de casemiras
inglezas de eSres, e que se manda aaer
qualquer obra a -ontento los Srs. fregne-
zes, e promettc-se-lhes que serio servidas
com a niaior prraptidoe muito mais ba-
rato do que em outra qualquer parte
na na da Impentriz n. r}8,de Flix Perei-
ra da Silva.
( Para camas ejanellas.
Vende-se um grande sortimento dos iae-
lliores e maiores cortinados bprdados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a l-5000 n. cada par at 25000 rs,
io na iua da Imperatriz n. 60, de Flix
Peieira da Silva
Calas
Vendem-H as mediares chitas escaras para
(asa sendo de cores iixas, pelos baratos
procos de.,30 e 360 rs. o covado, ditas
muito finas francezas sendo claras, compa-
dres de cassa a 360 e 400 rs, peehineha,
na ra da Impentriz n. 60, armazem de F-
lix Pereira da Silva.
Croad enaples preto
Vende-se um grande sortimento dos me-
1 liores grosdenagles pretos, tanto lar-
gos como estreitDS, sendo de 2^000 rs. o
(ovado at 43000 rs. garantindo-se que
n'este genero ninguem tem melhor fazenda e
(me se vende ma s barato do que em outra
qualquer paite, na ra da Imperatriz n. 60,
de Flix Pereira da Silva.
---------------------------------
TCSSES
CATARRHOS
PASTILHAS PITORAES
SUCCO diALFACE^
E LOURO GEREJO
IRRIT ftCOES
DO PUTO
E' este o'msM novo e deucioso coueilo at (u;ora'coniieeido. ttr lo ton pidamenw popolridde de que go. Os medi.:o. m au.drtmou o icou^tWPtni
u> touu, dtfluxot. cutrrlu, Uiuet. cenvuluu* cciarrkosepidemia, irntafiet do petto Com
grande empenho o procurio as mies de familia, assim para ellas como para as enancas, pon
primeiro que ludo inoffensivo. e as nas propriedades adocantesnlodeito naa a aeaqjar.
Deposito em Pernambuno* em casa de Maorer O*.
mt'
ttrttTttttr
tttttttttt
nriii
OPPIISSO
rCIGARROS ND1AN0S
IdoGANNAPIS IWD1A|1
( .imPAWS^

Todos os mclo at hoje pr.-conwilos contra a i-ttim* nio lem silo mais4o qa pilMiS,
debaixo de todas as formas, tendo por base a belLutnoa, p elfiiWM) ou 0PV>. Rcenles epe-,
rcncias feitasem AlUmanha, repelidas em Franca e na Inglaierra, lem provada,pe o cami
indio de Bengala possue as mais ootayeis propiedades para combfipr essa tenuvel affec('o,
assim como a toase nervosa, a insomnia. a tysica laryngea. a rom uidio, axtine e as nevralgias faciaes. E' pois com o apoio da scienci queoffereoetios estescigarroa, pre^irt-
dos com o e*lracto de cnamo das Indias, que nos iraporumo de Buj;>baQk
acaawte tpt Penwnlntco, ;m casa de KMarw e C,.
CTTTTTTTTTTTTTTTTTTTT'TTTTTTTTrTTTTTTTTT

Aaaaiireui1.
Maapoles finos a 5&,-&&, H e &$ rs.,
s no armazem dn.Len.
Chrias escuras de padrees Codos por pre-
co de 320 e 300 re. o covado.
Cassas de cores .com palmmbas e -com
listas de diversos padroes a 240 e 320 rs.
LSazinbas ciuzenlas e cor de bonma a
320 o covado.
Chitas-claras miudfihas a 320 e 360.
Alpacas pretas e de cores nas proprias
para vestidos a 680,700 e 800 re.
Pecas de cambraia transparentes a :.
54 e 6$. Por este preco admira a todo$.1
Coi-tes ie casemiras de quadric&os e.lis-!a0 Lefc, ra 4a Imperatrie as. 48
tas a 2*800 e 3.
Corpinhos brancos para senhora a 3* e
3*200.
Peehineha!
Corles de eassineta deeores oara calcas e
paletots a 1^500.
Cassineta de cores com um pequeo to-
que de mofo a 40 rs. o covado.
Espartilhos muito finos,a 4&00, S& e
5*500.
Admira!!
Gravatas de seda a 500 rs.
Gulinlias bordadas a 500 rs.
Liazinbas a 200 rs.! I
Lazinhas a 200 rs.!!
Lzinhas a 200 rs.! f
Lencos bordados 8 Ricos e bem escoftidos gostos de bis-
marks para calcas c paletots a 2*500 o
carte.
Tanibem tem para acabar pecas de pan-
no de linUo, com 27-varas, a 17* n 18*.
'Toalhas.de linho i>ara rosto a H* a du-
zia.
As .8ni-.aruiador.es de en berros.
Vendem-s*? pecas de rbollanda pela com
40 aovados a 5* : na rea da Imperatriz n.
48 e o2, juutoa padaria franceza, loja do
Leo. .
AttencSo roupas feitasrl I no s.rmaaem
" e52.
Assim como temos um grande, completo
e variado sortknento de roupas feitas: pa-
letots saceos, sebrecasacos, baques, jaque-
tes, calcas, .cdletes, camisas, ceroulas,
chapeos etc., tado por precos fuej admira!
Tem tamljeia ma sortimento dp roupas
ordinarias por preeo baratissuno.
Acaba de chegar tambem um ompleti
sortimento de damascos de coren, sendo
azul, amarello e cor de caf etc., que se
vende por preco commodo.
Admira!!
No armazem da LeSo 111
No aiiuaeem do Le3o 1 -1!
No armazem do Leo!!!
No armazem do Le3o 1!
No armazem do Leao, ra da Ifnperatriz m. 48 e 52, junto a loja de ouri*es
padaria francesa.
NOVIDADES
Ba de Oueiuiado n. II
IIfalSIO MI C

b(K freguezia em particular, nao se afas-
tando elle de sua bem conhecida mansidSo
e barateza. Em dita loja encontraro os
apreciadores do bom:
Agua divina de E. Coudray.
Dita verdadeira de Murray d Laminan.
Dita de Cologne ingleza, americana, fran-
ceza, todas dos melbores e mais acreditados
fabricantes.
Dita balsmica dentrifkia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dita dos Alpes, e vilete para loilet.
Elixir odontalgico para conserva(;3o do
asseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade e chei-
ros agradaveis.
Copos e latas, maiores e menores, com
[tomada fina para cabello.
Frascos com dita japoneza, transparente,
e ontras qualidades.
Finos extractos inglezes, americanos c
francezes em frascos simples eenfeitados.
Essenca imperial do fino e agradavel cliei-
ro de violeta.
Ontras concentradas e de cheiros igual-
mente finos e agradaveis.
Oleo philocome verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade,
com escomidos cheiros, em frascos de dif-!
ferentes tamaitos.
Sabonetes em barras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos e em figu-
ras de meninos.
Ditos muito finos em caixinha para barba.
Caixinhas com benitos sabonetes imitando
fructas.
Ditas de madeira invenisada contendo fi-
nas perfumaras, muito proprias para pre-
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, taro-
bem de perfumaris finas.
Bonitos vasos de metal coloridos, e de
moldes aovas e elegantes, com p de arroz
e boneea.
Especial p de arroz sem composieSo de
chairo, e por isso o mais proprio para enan-
cas.
Opiata ingleza e franceza para denles.
Pos de camphora e outras differeutes
qualidades tambem para dentes.
Tnico oriental deKemp.
.linda mala coques.
Um outro sortmentos de coques de ne-
vos e bonitos moldes com filets de vidrilhos,
e alguns d'elles ornados de flores e filas,
esto todos expostos apreciaco de quem
os pretenda comprar.
GOIUNHAS E PUNHOS BORDADOS.
Obras de muito gosto e perfeigo.
riellas e Otas para eintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, licando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
FLORES FINAS
0 que de melhor sepodeencontrarnes se
genero, sobresahindo os delicados ramos
orvalhados para coques.
I'ar vlageni.
Bolsas de tapete e carteiras de couro, por
precos commodos.
Chapelinas de palha da Italia mu bem
etfeitadas, e enfeites de flores obra de bom
gosto.
E assim muitos outros objectos que se-
rao presentes a quem se dirigir dita loja
do Cordeiro Previdente a ra do Queiraado
n. 16.
ENFEITES DE PALHA PARA VESTIDOS,
CHAPEOS E COQUES.
0 Cordeiro Previdente ra do Queima-
da n. 16 acaba de receber um bello sorti-
mento de trancas de palha para enfeites de
vestidos, outras para chapeos, coques etc.
tudo isto est sendo vendido com a sua bem
coubecida commodidade de precos.
ALEM D'AQUELLES.
Becebeu outros lindos enfeites de seda
para vestidos ; assim como um variado sor-
timento de gallees de la, babadinbos de
cambraia com bordados de cores, cuja va-
riedade de gostos os tornam recommenda-
dos e apreciados; compareco pois os pt e-
tendentes que sero servidos a contento.
TO BEM RECEBEU.
Novo provimento de bicos e rendas de
guepure.
LITAS DE PELLICA.
De todas as cores tanto para homens
como para scidioras, constantemente achata-
se a venda na loja do Cordeiro Previdente :
ra do Queimado n.IG.
quiserem poden compra-las ra do Jasmim
n. 27 ou a ra Nova u. 23 fabrica de cha-
seos de sol.__________________
Cavallo de sella
Voiule-se um cavallo de sella com andaras miho
Ihuis, novo, liurdu e Umita, le-dn vindn de Cttf
para ver na cochi-irado Bcuto llcspanbol. pa-
tratar na na larga do llosarlo n. 14, l'apaar
Xa ra dos (Vlis; Tv 28 vt-iuic-ae 0o-'
raiiMK < pera, assini como mha?< uraa pesien
nHiH^lonienicntei habilitla para ehnraar faxer
ores |Kir pr<-c?) i'niiiuiodo. a im-sina na w-
e-sc lambera ijarro de manuare proprios para
jai-dim.
Rap Gasse e Paulo
Cordeiro
No armazem de Josc Joaquim Lima Vairat, a
ra da Cruz n. 18. tem CMStaotenieute sunriintii-
o de rap Gasse ijrosso e fino, e Panto Cordeiio
coramum e viajado; nao prei-isa Eaier apologa <*
sua esrelleoe qualidade, pois olla j de mai?
conhecida, assim como o lugar proprio de fu
venda.
rtSTILUAS ASNICAKADAK
DO
DR. PATERSON
De l>Kmiith e masnezia.
Remedio por excellencia para combamr
magreza, facilitar a digesto, foititkar e
estomago etc.
DEPOSITO RSI'ECIAI..
Pharmacia de Bartholomen C.
34------Ra larga do Rosario 34.
Veade-se urna easa terrea, com tosante.*
commodos. sita na ra da Estu;ao, na povoacao di
Montes, em Una, junto 'a osta^So da estrada di
ferro : a Iratar tiesta eidaiie com Virgilio de Castn
Oliveira, Iravessa da ra do Vigario.
Candido Alberto
8odr da 3Iotta ti-avessa
da Madre de Deus n. H
tem para vender cimento de Habargo, farello da
America, saceos de 120 libras, e receben idlim.-
mente amostras de papis de eres e dounuttf pa.a
forro de salas e giiaruicoes, dos goslos mais ir<-
demos e das melbores fabricas de Taris, e s*
incumbo de fazer ipiaesijuer iiedidos dos niewf*
papis mediante una pequea commissao. ____
. Yeiufe-se
um eofre de ferro, grande c bem fornido
na ra da Cruz n. 23, Io andar.
a i arar
Vende-se imalro crioulas de 18, 0,26 L
annos. rindas do mallo e lima cabra de 30 aH"
com habilidades : na ra do Fogo n. 9.
ESCRAVOS FUGICOS.
en-
A este estabelecimento chegaram as mais lindas chapelinas de crep, tote e pa-
Ihinha da Italia, primorosamente enfiladas.
Baloes reguladores para senhoras e meninas, os mais- modernos e
cores.
Bastruinas de seda para senhoras, o roe ha de mais gosto, e delicadamente
feitadas.
Ricos vestidos de Monde, com manta e capella, para noivas.
Cortinados de cambraia bordados para camas e janellas, de diversos gostos e
qualidades de I5 at 8000G.
Tapetes alcatifas em peca .para forrar salas, gabinetes e corredores.
Camisas inglezas de linho para homem.
Ricos vestidos de seda pretos bordados agulha e de cambraia brancos tam-
bero bordados pelo mesm systema.
Fronhas e tpalhas dejinho ede esfuio tenias bordadas para casamenlos.
"Sedas de lindas cores, casimiras de cores as mais modernas, saias de la com
barras de cor, chapeos de sol de seda inglezes, espartilhos para senhoras e meninas,
colariphos de linho para liomem e grande sortimento de fazendas de todas as qualidades
que se yeojdem por precos que agrjdam aps compradores.'
Nt-ste estabelecimento contina,a neceber-se esleirs da India para forrar sal-
las de diversas larguras' e cores, que vendem-se mais baratas do que em outra qual-
quCJ j^rte Por isso cbamam a att^n<;1o para as
Esteras aa India para forrar saias,
200$ 400$ de grallttet.
GratiOra-se. sagundo a distancia, a quem p^ai
e levar a sen senlior o Dr. Virgino Carneiro da
Cunha e Albuquerque. morador no encenho Con-
cordia, da freguezia da Luz, o e?cravo Joaqttiin *
Sant'Anna, preto de dade de 24 arinos, bu{al, la-
Irua regular, porm um pomo espadando e largo,
olhos pequeos, vffs um pence brincos, denle
perreitns. alvos e lina.:lo<. rabera.peqneua, ps t
mos regulares, disposto e esperto para qualquir
servido, falla vagarosa e grossa ou ebeia, andar uiu
poueo caagueiro. deve er marea as punas en-
costada aos pee de ferros que levou. Foi comprado
M Sr. liaran de Nazarct e este comprnu-o ao Si.
Jos Miguel (Allemo) que o trouxe do Rio-Grandf
do Norte e ahi o comprou ao Sr. capilao Frederito.
moiador na villa do Pa de ferro, e o scu pai v
eapita Fernandos conqirou-o ao Sr. Manuel tt-
maz da Silxa morador na villa de Porta Alcgr;.
sendo o referido escravonatural dolng da provm-
cia da Parahvba, perteneen e viajou pnneplmente
os sertoes de Ingazeira em Paje (onde tem don*
Mnbors mocaos or nonie Marcelino e Gamillo,)
Seria Talbada. cidade deSouza, Serra do Martin
ele. etc.. assim tambem previue-se a quem apren-
bender o referido escravo (jue sendo no centro da
provincia da Parahyto 0 entregue ao Dr. Jos Patt-
lin' de Figueiredo na cidade de Souza. ou ao ea-
pita Joaquim SaWanba. na fazonda Mulugti n&
riacho de Poreos, no caso de nao querer traici ou
nq referido senlior.
No da 30 do mez de novemlno prximo pau-
sado, fugio do engenbo S. Jos, do tenno de S-
ahaem. a escraya de nonie Benedicta, mulata, tem
22 anuos de dade. cara bexigosa, altura regular
cabello eori.-uW e denles piVIres, foi escrava de Jtfo
de Barros Araujo. rendeiro do engenho Marianna.
levou um roupao de ciia dar j veliio, c um pan-
no da Costa novo : quem a pegar leve-a ao dte
engenbo, ou ~ao'Sr. "Mauoel Alves FeTeira & ('.,
nesta praqa, qu ser generosamente recompen-
sado.
NOVIDADE
A loja de Coelho Oliveira ra do
Queimado n. 19, recebeu pelo ultimo vapor
um bello sortimento de bales de diversos
systeinas, os mais aperfeicoados Lque teem
vndo ao mercado, sendo ;
Baloes de guipur com tiras chamados
reguladores, ditos de mussefina abertos por
ambos os lados, de modo que sendo todos
de um tamanho servem para qualquer se-
nhora, de 15a de cores, com tiras, e as se-
geintes fazendas:
Saias de la com bonitas barras.
Ctales turcos de seda c la Beatriz de
Tundas.
Fitas de guipur pretos Rocambqly.
Chapeos de sol para senhora, muito lin-
dos.
LSasInhas
Sultanes,Pofl deChevre; Tricte, dito de
xadrez c outras muitas, en-e ellas urna
Especialidade
La pura de cores a 360 rs. o covado.
Basquinas a-Mara Antoniete.
Cambraias fantazia.
Ditas brancas transparentes ejVictorias.
Colxas adamascadas.
Cobertas chinezas a 2*500 rs. e outras
militas fazendas que tornar-se-hia enfadonlo
annunciar.
i------z-------------------------------1---------i
Fugio do engenho Soiedade, na enmarca o>
Porto-Galvo, provincia das Alagoas, o escravo Fe-
linpe. cabra, cabellos carapinhos, de 24 annes de
dade, poueo mais ou menos, pouca barba, ps pe-
queos, narii regular, ojhos grandes, dentes nin
poueo limados o eoai falta de um na frente, andar
ligeiro, cujo escravo foi comprado ao Exm. baria-
de azaretn : pede-se as autoridades policiaes *
capitaes de e,impo a apprehensao do mesino, e k
va-lo o sen senhor no referido engenbo, ou nac
dade do Recite So Sr. Joarmlm Rodrigues Tavan*
de Mello, largo do CarporSanto n. O, te andar, qn*
ser generosamente recompensado. _
lpOO de gratifieacilo'
Aeha-se fgido desde, o dia i de junho de 186*
um mulatinbo cabocolo de nome Jos, de 13 a 14
anuos de idada, veto do Bonito ero Janeiro de 18
e foi vendido nesta ejjjade por Antonio Jos de
Mello, negoeiate daqfrefJe rayar, ab Sr. Fernaodp
Jos Orra. rom Joja na^ruu Direita desla fHiadc..
pede-e as autoridades, oticr daqn, qner de "tora
qu o arirehrndamr' o entregelo a sen senftr,
na na Nova desta cidade no segualo anda da
casa n, 0 que ser gratificado.
Fugio no dia 10 do crrenle mez, do enge-
nlio Ouiliba, freguezia de Serinbleni, o escraw
Benedicto, crioulo, idade 30 e tantos anuos, bar**,
feiroe miudas, pera e bigod, dente tjuebrado '
frente, bem (allante e ladino, montado em em ca-
vallo cun rangalha, com jos signaos seguinlan
alpao, bem feilo, esta gordo, nao tem estrella aa
li-si.i, nem calcado. Fot comprado ba poo*<*
mezes ao Exm. Sr. baio de Nazaretb.
Quem o anprehender e entregar nosia praca a
Dr. Joo da Silva Ramos, pu a Gabrk^ Antonia oc
Castro Quintaes, aa travessa do Queimado o,
e no referido engenho Quiliba sen senhor.Li
Jisi1 Kucenin da Silva Ramos, ser generosainanie
reroni|iensadO.
de cera, de massa, de araree o do seda, a
barsdissipo?, em porches e a retalio ; no
I zem do vapor traeez. ra Nova a. 7.
prefos
ajia-
Fngio do sitie da Sanucaia, em-ebcTipe, a
18 do convine, o escravo Saturnino, mulato (afa).
cabellos vrmeos, seni barba, estatura meno ao*-
regular, ('mido, reprsenla 30 annos, e natirra d>
serian, na* j'est ero Beberibe ha muitos annos
carreiro e consta ter felaflOes no bairrn do&ff-
eife : reeommenda-se portanto as. autoridad*^
eouipeii-utesepessoasdi) officiq, de o capturare)
a levaiein a s*.'u^enbor em dito sitio, que recom-
pensara convenientemente.
No dia 14 do qorrente desappareecu de paa
o cabrmhade nome Adao, itlade t aiinos, n&
que representa menos, levou tfestid calca Ja-
queta do algotlao riscadjo de axul, sendo a jaquel
cosida acalca^q Sor butes. Nos pririros dias depdjs da sabida
JTfca, fOra encontrado em Apipucw, Casa Fbrt.
estacao des tritto} na iva da Espeianca : mti-
tfisrto a oMeEsaflor : uem o mar a lew a
ruatejhnfierktf-a>.i seguodo andar, sera-CCM
oBiid!
casa a serrif,'|leto qtte-prawl
quem-a-trer.
e mm


M.

rntrn

.
8
gjfrrtfl de Peiia^Mfio Ter<;a: -feira 26 de Jui*% dUpJfifSO.

Hespauha.
.ELIGIO CATIIOUA XA IIESPANHA
SB O GOYKKNU PlinVIZORlO
('l
Magnifi ao a cavia cjue jtPfoik-ou o Bispo
iW Taen contra asnJHstic-as iK> governo. E
o le foranso eswovia francamente ao Sr.
OpKj.niinistin dos cultos em 22 de nov.m-
hro. Nao ado nenhufli motivo que ;as-
tifique um decreto tilo Ilegal e\trav;i;:.i!i-
t>\ Fn; i sjieiiinlD rmlaMmUrffttiw-screve-
na cartas aos seu.- diocesanos assalUido
cora' rosto descoberto o inimigo, descobrin
do os sacrilegos attentados delle e convi-
dando os povosa guardar bem o precioso
deposito da fe. Oeste theur a carta jmj-
Micada no boletim oflkial Ecclesiastico' do
Arecbispado de S. Thiago d* Compostf Ha,
que se pode ler tambera no Universo de 24
de novembro.
Nffo femante, por un nono W-
i&t4'm rpiM.^.aCha a***oh-
d-Mrt iiutLia.'S reYela-se prospero, opulen-
ta civilisaao, e cada dia mais" dignse
torna do jugar de honra que Ihe toca no
batumet jas nages! Como so opera, esta
mrav'jha? Pelo mesrao meto que concur-
ren para o engrandeciraento dos, Estados-
t'ujn 4 do Norte, e que ser iiifallivel para
(|ii;!|Uri' ojtra nariio da Ameira.
V.,k\ me.o a immigraro copiosa que
. ;i II i 11 a Ihciius-Ayres. e que espalha p 'la
cam(.aula. em ludas as direeres, urna po-
piila^o ni ingeracU, industriosa, audaz o
eni; i'.'h.'ml 'dura. Os ubreiros (leste pro-
gr. >.-!! siq os iniuu'c? ile Vascos franceses
e lii -panlitrs, os italiaims, e as familias de

VI
CONCLUSAS
Basta ler astes poneos documentos, que
escanda! i s> todo o mundo eivilisado, para
persuadir, que o pretexto dos revoln-io-
idos foi abater o lrouo de Isabel; mas
? motivo verdadeiro do se rebellarem foi
ora odio satnico contra a religiflo (Ioni-
zante d'aquella estado infeSs, que agir
estilo desafogandq cora os meios violentos de
oulras nacionalidades que voluntariamente
"Iseevpatro. o que os vapores do Mediter-
rneo, eos navios de vela de Genova e C-
diz .(espejara todos os mezes as plagas ar-
gentinas,
Emqiiahfo os indgenas gastara toda a
sn;i inti'llig.'iicia eesfmros no ieitamenpo-
liti ". extasiaras vigorosas, que euoon^ram
segunda- (>a ria, e para as quaes nenhuma
industria vedada, cultivara a trra, pasto-
reain rebanius, guarncete navios, e fazem
surgir como por encanto riquezas que nao
se poileria tuspeitar que fosse' possivel ex-
Uabir de una terca to pobrmeate. dotada
pea iiatureza!
Entretanto o estado iwda despende para
atlrahir ests bracos robustos-, e, cosa an-
da nkiis ad.niravel, o europeo, ubi dentro
em punco tempo se transforma, se assimila
E' lsongeiro notar, entretanto, |que a ci-
vilisaco ni {rtfraie!. ponto i poue una
habilidaue ^Qjlqafl |jll|i os h|mJs
mais illugraOTS la Ql^ivVsVo, qul ca-
vencdos 8a rapo^snraiaaWdS reformados
de improviso, dedic3o, comtudo, misso
honrosa de que se encarregaram perseve-
rantes esforcos, que afinal triumpharo.
O anno de 1367 legou-llies dous graves
problemas que resblver: a escolba da ca-
pital 'definitiva da nacSq, fcmtas vezes dis-
cutida e tantas vezes adiada, e a eleirfin de
novo presidente) para succeder ao general, favor do. inimigo.
Mitre, ipie permaneca no Paraguay a frente
dos exercitos alliados, e que terminava no
correr do anno de I8(>8 o penpdo consti-
tucional da sua adminisl(acao.
O partido localista de Buenos-Avies, que
em ludo enserga perigo para a autonoma
completa da provincia, deseja aastar par%
fra dos muros daquella cidade a sede do
governo nacional, e para o conseguir em-
proga todos os esforcos, nao se iin|M>rtan-
do que ella perca o titulo honroso de capi-
tal da repblica. Na Europa se dara pre-
cisamente o contrario, disputando lodos os
.medispoem. Pomn^o reparan, que ao .-,-, t r/0I1,1)ie,;lim;il),,
mesmo tempo irapnraem urna marca ver- .
povoB esta honra, anda est bein renie
" '-"fje do Turim e Elrenca, i tala.
O'rhctn. entretanto porfeitamerMe -
o ei
inaugurada com osen ajuste, e robustecen
a ^iiltanc^ pr um momento abalada sobre
a leflM Ul 5|uo serion cohipridos at
ao An| pelo governo argealin pactos to
soljnvsl I
{reram infundadas as appt^ihensoes que
tiiiham surgido a este respeitq. No pro-
prio recinto do cougresso provincial o go-
v^rnador Alsina acabava de proferir pala-
vras.severas condemnando a gnerra e man*
testando a sua antipata alli mea. Pde-
se bem coujecturar que elfeitfj moral pro-
digioso nao deveriam ellas terprodnzido a
Mi
Para combate-lo, o general Mitre vio logo
que nao bastava a demonstracio significa-
tiva daqw
necessari
la orgrrasarao imiii
algorna nova mai<
Merial. Era
solemne e
plicaiel, attendtiido a posico do Bramos-
Ayres, que Ihe a*segura sempre a anfOSh
deranria sobre todos os oulros estados con-
federados, sem necessfeado pra o govenr
provincial de compartir ama,jirsdiccalo que da |al, j fV> eanegailo e sombro com
,'onhosissima nos seus roste.s, que hade
toma-Ios he-iondas as geiaeoes presntese
i : i oras.
ieti'ospeclo pniitvo de 1NGH
(Do Jornal do Commtrd d<> Rio)
III
flepubticai PfalMMW.
si' identifica com o indgena, tomando parle
exclusivamente sua e (pie os Porlenbos
sao mui ciosos.
Depois de renhida (piesto, decidio-se
na sua vida municipal, emquaiito nao iullne | alinal na ultiin sesso d*congreso que a
ma3 directamente na vida nacioiwJ. capital se transfrrisse para o Rosario, mas
Cora taes elementos de prosperidade a>i o presidente Mitfe, apretenta de qstt' seu
mais positiva, que retemperassi os brios da
naco e restituirse guerra a popular-
dade de que gosava quando foi declarada.
E, juslica seja feita ao depositario da repre-
senlavo nacional, esta prova nao se fez es-
perar. Ao tomar de nevo coma do poder
suas prkqetra? cxpresses ao fobgre.sso fo-
rara (jue concorre ria no governo, como
dantes no campo de bataHia. para dar vi-
gor guerra aterior, at leva-la a seu ler-
mo n maisferto lempo possivel, de forma
qnr a 110*3^-0^ mteresses da "publica j
Ucassem satisfeiti^.
Assim dissipou-e a nova tonnenta (jue
a boa fc de uns e a espetulaco, poltica (te
outrf zera assoraar no horisonte do rio
o seu patrio lau melhore a educaco publica,
rapidara|njp a cimjo (tasjnjsal
tornandi todas capipqf di PVa
nefcios lal instituifts \\s|
llavera no Dato homens capazes
radaveT
o pode
daf rpublie
curso me nao iosse agr
' Smente deste modo co
correspondendo as n
entre as quaes comSl^flmllWlas raais
taes, nao /,drei s a seguranza d i
fronteiras.Mfes lamlem a-^mquist tte-
serto.
^^s^cagiopotralarrae Qicwr
poder, governare com o povo e par* o
povo, como requerosystema que boj reg
e reclapiam a prosperidade e grajioeza da
patria.
Nao obstante I). Adolpho Alsina indicar
este progranrma tao liberal como a chave
da sua allianca de lioje com o inimigo li-
gadal de hontem, seus ministros I). Mariano
Varella e D. Nicolao Avelaneda enlenderam
que era da sua dignidad* apresentar-lhe a
renuncia das suas pastas.
Con est Inesperada peripecia o resultado
da eleicSo comecou a desenhar-se mais cla-
ramente. Efisade, que entn podiaeottV
candidatura
{
remessa de
iam com-
duzido a
8, mas ate
exercito para con-
cito para
1%
3o s Jorcado a su
upas "
elar
flm pe
a retirar anda p
t< r o moviiaen
^WntUf^pQfnilUjta 12 le
junho, marcado pefaconstitpicao, menos na-
"a'S,inciB^-iV1idatura de D- Do"
ing^Mft-mienwr j^tpresidente da Con-
edetaf!!6 e -de D. A^^ho Alsina para vice-
preeidejitosahy) Ariumphante as urnas.
Tres mwes wpoi^ passaVa^aquee por
e*U^orte, de volta dos Cstados-Lnidps, para
1ir4sfedeafrdo lovprno' da soipairia.
c no dia 12 de oulubro recebeu rffectva-
iiieute"-o jimler. e as respectivas insignias,
das mos do seu antecessor,, o general
Mitre.
Era a primeii ,i vez que naquella socieda-
de o poder se traiisraittia de um delegado
do povo a outro-, depois'tte KF annos de in-
dependencia, sera opposHo, uo meto de
festas, de enthusasmo geraf, ra^periodo
legal, despertando este facto as mafc* lison-
geiras esperancas sdbre a consolida^ da
niKionalidade argentina e sua futura pros-
p*ridade.
Mitre deaceu do poder cercado da estn
Bepublica Argentina
Bexando Montevideo na entrada do Pra-
- e seguiuloo curso do rio.porum mag- to, (, municipio e a provincia, mas a nay*
Coijfederaco Argentina seria dentiti em
hi ve nina potencia respeitvel da Ainehca
.Ii Sul. se a nao preoecupasse a solinjo de
iiiijKii'ijntes problemas polticos, de que de-
pende o seu futuro.
\ < anno q ie acaba do decorrer piinci-
piodordem c deiiboraade urna esplendida
victoria, maj nein por sso deixou do er-
ler-se sangue argentino em bita fratrickh.
N sysfema federal tra vtalidade o distric-
mwtdato eslava expirar e duque atyiella
resoliH'io linha sifo adoptad; por un im-
perceptirel maioras nao se deu pressai em
g.wcuta4a, deixaiidb esta taivf*ao smfsui'-
cessor, (jue trala nao reveto inten*s
de o- fuer to cedo.
R5de-se, pois, dizerque esta tffsXSb coiv
lin* dfc- p, com todbs os sei* inconvt-
a guerra So Paraguay.
Por ooOp lado o pode do illianca avi-
gorou-se awis contra a (rattiferenca do
commando emebefe dos ejrcitos alliados
para o illustregeneral brasileird queja mi-
nia em' suas raaos o comraand das forras
de mar e tern dfo- imperio, a*|raais nume-'
rosas e raelhor organisadas. lesappare-
ciam zssim doue- el'eaaentos ife- fraquezsi
simultaBeamentr, c sdava-sc a- causa da
guerra.
Com este sucosso parec;^
datura de 1; Bufio1 llisalde,
mira a paeta de esl'angeros, t
queacandi-
qne* reassu-
ilia adqui-
oientes-e jitiigos. aireacando aindii'conver- rtdomais jroljabilidhdesdfrexitj. ftlzia-se
ter-se eimporao de discordia qoe-dc novo- que o general Mitre-, que 9 hsvia |Mnun-
separ-a-eommunlio agutina. Batretantojeiado energjramentr contra a candt*-'
>fico canal, boje frequentado por iunumo-1 perde as fon as na razao-directa da distri-jclla tnha perdido todo o interese- peante (le Urquiz e de AWna, ptotegia ai
i..-s navios d; todas as bandeiras, encontra- buro do peder que Ibe'fHfa pertenec-e a questao'db momento; que rom justa mente a do seu miaiistre; o os s
.' na margem oopost, feto do lado i o
"bidente, a grande capital da repblica
Argentina, a bella cidade de Buenos-Ayres,
' pouc-as rivaes tm na America do Sul.
Diste centro populoso de una nacioni-
'iade vigorosa irrada-se a vida, acvilisa-
qui' llie foi arrebatado. una or^aiiis.> razao ])reoecupava todo*o* espirita. Be-
rao \w pude ser mui beHa-em. tboona. que ferimo-nos eiko presiAracial. qw trazia
coitvir mesn o, om raras- r-ircmnstaiciasv os paridos eraeffervestencia e opa emi
por exemprn, a urna poteucja> como oa Es-; agitar!. Antes, porm, do seu desenlace
lados-L'ndos, que nao fcm visinnos de quoniidevenu* reeonfar outro factos tten^ssan-
se possa temer. Nao obsiante ah raesinoites que- oxerctram bPtieH>a influma na
.Jo e o progresio at s Pampas, faaendojo sistema recebeu profundo gope por oc- marcha da confederacot e que evitaram
desapparecer pouco a doucj o deserto, ini- casi'o da gue*ra de separar^ na qual. em graves pertrbameos e desgranas. E*. sabi-
lado pela presenc do inmigrante, que definitiva, o norlo operou a conquista doldo que no praprio -seto della*^sj9*nm
steede ao indio selvagem/ oque con 'sul, modiean do completa estranbamentc -am le partido qpe, se nao csti: afliado
, rse veranea e arte transforma oslo in-'as rlaroesdt uns para coa oulros csta-
k'ulto e estril em productiva estancia. dos. Con! 'deraro da Allrmaadia, cuja
Entretanto quem julgar a Confederar) falta de coUcsn deu crigeia acpndezn d
smente polo aspec'o que aprsenla, osla Prussia, oulro exenmlo ra. roflexao.
.'; iedade culta kar mu distante dave-; a Confedcia53o Argenunadepara-secom.
'vk na apreciacao que faer. o mesmo ioctnveuwnle. Aaecjo da auto-
0 estado do que se passana Europa, lo'ridade nacin;.! nao se sent em parte, al-
'oiigc de nos, tein por sem duvida grande j guma. nem mesmo na propr capital, em.
. Mijortancia; mas a observacao dos factDs (que resjde por favor, e onde neonuma ju-
volvera no Hioda Prata,e que i risdicc5o tem. Pai a que esta dest-entralis; i-
, iafluem nos nossos destinos, encerricrio l'oss: um leaeuci seria misk-r que ;>
Crtamente nis inteii |prouaa| e>iivessem era outro grao de
Nada do que se fez aquinos indiffereii-civilisai;o; que seus liabitautes wubessen*
te,'e seriamos melhor gobernados se nos-'e pudessenipuardar os foros.preciosos que
sol estadistas preferissem viajar nos estados Ihes perteneca. Mas assiiu nao succede.
visinhos, a irem passear do outro lado do e n poder deligadp ordinaii-aneuto absor-
ban tico, donde trazem ideas e theorias | vido por um.gaftho mais astuto ounr
. iippliiaveis, entretanto que perdem a oc-; valente. queso converte em senhor feudal,
: i di; formar por si raesmos urna justa e dispOe du seu ducado rosno lira aprar.,
apreciacao do valor destes estados, no pon-: tornando Ilusorias todf fts promessas da
rj de vista poltico e comraercial, e de con-1 constituir) l(-cal,qu garande a pratu-n das
i'er com seus homens Ilustrados, crean- liberdades po ticas.
do relacoes e procurando sympathias qiu !Sem o povo P6de reagir. nem o gover-
mais tarde concorreriam para a conserva-
c'io da amizade entre sedS respectivos con-
Gidadaos, e para livrar-nos das funestas con-
sequencias de muilos erros.
Convencido desta verdado damos talvez
no nacional p >de tomar contas ao raudilho
arrogante, que organisa
exercito, trat; -o de igual a igual, > nao ad-
ra'ttte a menor interveneao sem ser solici-
tada. Nesta siluaco aquello soverno v-
(jslenswinente iobi o Paraguay, 'ltenos
o auxilia com r*a. empento digno de me-
lhor cava. tepartidopsegiir|i*iar
impopuiar a allktnra corao-BrasiUe-, oque
era irnos perigOSOj abalar a l' que Ibiham
os sen.-;- sustendadores n triurapl final
da justa, e digna idea a q ella seni;e.
A guerra pi-olongaya-se, c a ti-raln-ta de
coucln-la, sei* estarem: preencbiA*s as
condicoes que- se impuaeram aos :iiliados,
principioma prevalecer mente dv-we-
presidente. da repblica D- Marcos l'az,
quando j o< governador da proviiu-a, D.
Adolpho Alsina, nao faaimysterios da sua
precaleccao [la paz a txfo o trms-t, ban-
dei-a por cBe arvorada-para o-triwpho
da -ui eaudkatura ao> posto de vico-presi-
dente do estado aue desejava tnocar Pelo
de gove nator da pnwincia.
Eram graves as circumstanei**, f n-
gaera poderia prevxr at o\vfc ellas nos
eomlmyriau, se um oecesso como que ore
com mars votos, na sua candratora eom-ma, dog tf"^,-^*, que nao o aban-
promettiflsf, semquea delrquiza ganbasse w*_i.,j lar Anmeitbu
cousa alguna. Erajeste o lim que sepro-
piinha I). Adolpfio 'Afeina no plano que iz
em execuco, com reprovaco dos seus
araigos. fastar Elisalde da presidencia e
fortalecer sua propria candidatura vce-
presdencia, por certo que compensava, na tra(a pora(,ue|,e ^g-^, c(|ad3o-, envolto no
sw opiniao, os desgostos rpe acabava de ureslJ0 e considera;^ de que- mwecida-
donaram ao f-lo voltar ao lar domestieo'
di.'seinbaracado dos arduo deveres de que
eslava investido* com a coiuciencia de que
tnha com afinco procurado a> feliridade do-
seu paiz. Sarraento sentou-se na cadeira
de primevo magistrado da repuMwa/illus-
patrono da!
SarmieiiOx
candidatura
alierta-
stviros
multo ilistiiriia.
A. luta na aprensa torturare cid dia
ataia intensa-
Ai Tribuno constitao-se f*
cwdidatura d D. Bwnng*
que ma nos Bstados-L nidos, recesen tarafr'
o-seo paiz, raquem ah mesnie deveria
sorprender a gratido-da patriaf KnafBu
ageatiha sustentava rom arder a do sent
n5*> menos digno ivimpefidor !* Rutino tos\
Eaakle. Padeca-que aram es tes-os doa
preteodentes serios cadeira'jresidenciad
cuatando-se rtasse a susfc-ttar este ultimo.
.Usina, posen. tral/Piava aotivamenlr
jwto daqyelie general^ de qi se aprox-
roarav e com surpreza stmbe Bucnos-Avres
dacombinacao apBtadaupelos dous. Cora
(Hiedo havia motivo ira admirar a liga-
(58 donme dmiuelle ra-iota irypntino ao
do. govemadtr de Entre-Ros-. Era xim
Msorcio moastruoso ije abalayi todas as
carcter de
, rsenla que ora escreveraos um desen- i se obligado a transigir, a sanccionar as mws
volvimento mais extenso, porque nos pa-j ncomprehensveis revoltas, (pi( se snece-
rjceaueassim desempenbamos melhor a dem cpm froquencla por caos* da luta das
" ___-_ !..l,..,.,.;... .1,. ,. m-w. mili, .lu A i l.li^! Hll
cianeas e fazift perder a f no
Uuton os .homeai puRictts.
Alsna signifiea.o activo palaiiiao da de-
swcracia qua-uao duvi'ara, (pial iswo Bruto,
incuu)bir-se de cravar o pun.no peitc-
lo prximo-dominador de Bubnos-Ayres.
Urquiza, ao.eontrariov.erao gi^eral victo-
rioso que, acibriagadOBos seus triumpUos,
ousara dizejr o *sttulo s<*r en. Um
jabjsrao dt^ia separar etemaraentr estes
vi'deiicial nao viosse oportunamente mudar] dous horneas que aspira se acte-am um dSa
- a siluaco.eafastar todos os receios. Este'frente a tiente em. attitude tci hostil. A
sua cmara, seu successo fia morte do r. Mareos Pa*. | ambicio t> poder, porem, acabava de es-
oue eslava govemando: pelo, que o gene-labelecer-urna ponte que penuiltiu ttans-
ral Mitre teve de abandonati- o comnianda po-lo, e ei-los aI-arados namesma scooa
do exercito adiado ao general brasileiroy.
da- Caxias, para vir procioi-
soffeer.
Ded1 enlo cunsiderow-se infallivel o
triuftipho de D. Domingos Sarmiento, que
contiauota ausente o paiz, afeitado da agi-
tacSo que nelle lavra-, e por isso mesmo
em' un*r posico que tornava este- trium|ilio
mais dajno1 a honroso-
A' medid que se approximav o termo
(!apresidnri* do general Mitre, nais exal-
taos se raostravam seus adversario*, que
ttntaram at faze-lo condemnar peh> con-
gresso. mitaralo o exemplo do congresso
americano coro o presdele Johnston. Um
dos- pontos raais fortes da aecusaro era o
tratado da trplice allianca, cujo protoaollo'
adiScional airaJ nao tinha sido approvado
c so pretenda aullificar. mterpellarear-
(lentes se lizeramiento, logo-no comeco da
sessSo, quer ralativamente ao comiiuwdo
em'cbefe, quer relativamentr -approvaen
do pwtocollo, escenas bem tumultuosas e
i ritaatcs se passaram nocong^esso nacional.
Nestas discussoes apaixoneidas amesqui-
nhou-se o-concurso do Brazil na guerra,
e fez-so' avultar asua ambico nos despojos
opimo da repblica do Paraguay. aUmtn
natural de mu irmas do Prata (di/.am os-
oradores), e por ellas sacrilicada- aos planos
tenebrosos do imperio. Inltado poi- tanta
injustica 9 ministro da guerra, que erai
ento o-honrado general Paunero, boje re-
presentante da repblica nesta- curte, teve
a fran<[ueza de dizer que sem o concurso-
do BriMl, (pie se indicava raalli a guerra
havia rauito se. teiia concluido, mas em.
Martin Garca, logo depois da: balalha do
Riachuelo, cora o estabelecimento da supre-
-so de que nos encarregamos
Anda nao ha rauitos dias dizia n'um ban-
quete o general Mitre que a repblica Ar-
gentina um dos paizes mais pobres da
;.;ra em tudo aquillo queeousti
dadeira riqueza das naooOfl -
dado.
Para prova-lo notou*elle.
A falta de ferro, arma do trabalho e
do combate do seculo XIX.
A falta de carvo de pedra.
- A falta de madeiras do construccc.
A falta d'agua.
influencias de campanario, que se dispatam
o poder. Se no interior esta organisaco
crea ns maioies difficuldadeB adrainistra-
(5o, as relares externas produz urna in-
tue a ver- fluencia ainda mais perniciosa, porque o
s,#dizia urna ver- governo nao pode, sempre contar como
apoio que carece para wstentar suas reso-
Incoes.
J tm, erdade, desapparecido alguus
caudilhos celebres que se tornarara temi-
dos por seus erkoes. Snrgiram. porm,
outrosmais cstutos, C nem por isso menos
perigosos.'
FOLHETIIW
CATHARIMA
roR
Jules Saudeau
IX
Projcctos.
(Continuaco don. 18)
oSr. mai-quez
tadamente a Buenos-Ayres reassumir as
redeas da admjnistraco. Estes dous ftic-
tos^ consequencias nfalveis. daqiu lie, in-
Ihuwm de urna manera poderosa nos des-
tmos das repblicas platina? e do imperio,
o garantiram o triumgho da, dvilisarSo li-
gado- ao triitmpho da allianca.
O prira.tro passo, do general Mtre foi
reorgansar o ministerio com o mesmo pes-
soal que cora elle tinha compartido, as fadi-
gas e as glorias da sua admnistracio, e
lambe a responsabilidade moral do trata- r
do, cujaexecuc/ao acabava de estar to amea-'
Cada. Reslabeleceu assira o pensamento
que pj-esidio a notvel poca internacional
poltica que os vira.eonspirw un coatca o
oulro.
O manifest com, que o general Ueqniza
justilicou a sua candidatura, e um documento
notaver pela sa doutrina, e 1 balde dos
seus principios. Ejs um tpico que- deve
ser aqu repetido e recordado.para, mostrar
a hmenagerapor elle prestada civilisaco
e progresso poltico da sua patia.
. O- meu, programma a constituico, a
fraternfda(k> a paz, a religiosidade no
dsempenho. dos coinpromissos. nacionaes.;
o respeito dos dineitos dos; cdados e
dos direitps dos povas, a proteceo para os
estrangeiros. Nao aaja mais unji proscripto
ache o estrangerro na seguran?-
A estas palavras^a pequea fada estre-
meceu e poz o ouvido atiento, como no fun-
do dosbosques a corea, quando v bulir as
ponas do raalto.
Dew confessar-te proseguio o pa-
ocbo de S. Silvano que este casamento
de ha mudo se projectra entre mira e seu
pai. V l como durante oito annos Clau-
dio e tu, sem o aberem, se achavara pro-
mettidos um ao otro era casamento. Vati-
cino bem d'este consorcio : piedosos, go-
ein3dos, laboriosos e econmicos, im-
--ossivel que o Eterno nao abenofte esta
mio. E' nina felicidade para ti, minba
fillia, ter amado aquellebora Claudio a pon-
to de o querer para marido. Isso proca
que nao vaes pelas apparencias, e que, ao
contrario, aprecias as cousas na sua essea-
cia. Tens tanto juizo como encantos, tan-
ta prudencia como formosura. Alm d'isso
:Testes sitios era o nico partido que se te
ifferecia. Sois ambos pobres, verdade
mas 8o ricos os esposos pobres que se
amara reciprocamente, e que, amando a
Deus, sao dedicados ao trabalho. Traba-
Ihai, orai e araai-vos ; est n'isto todc o
s- gredo da vida.
Assim discorria aquello santo varo, e
bem poderia elle continuar a fallar do mes-
in modo at noule, sem o menor rteio
de ser interrompdo. A maneira de urna
pomba que, sendo ferida na impetuosidade
do vo, se precipita dos cerleos plainos do
co amis embrenbada e espinhosa sar?a,
crii'ilra m;i:n ca.vira acabeca-
me qu fulminada eduas lagrimas ardentes
Ihe desUsavaoa ao longo das faces empalli-
deoidas.
De um s lance de olhos acatiava ella
de medir o ibysrao que se abria entre a
desposada de Claudio e o filis} do conde de
Sougres, e, palpando a realidade, compre-
Itendera o nuda dos seus douradbs sonhos
e a temeridadedo seu amor.
Ento ? Tu chorase n5a me respon-
jL,s ?_disse Francisco Paty, cstreitaudo-a
tei mente coqtra o peito.
itlarina, occultando o rosto, nao pode
conter-sc quii nao xpandisse a sua deses-
peraco n'uma torrente de lagrimas.
Que isto, minha filha ? Que tens ?
exclamou o pastor na maior consterriaco
Ainda agoi a o teu coraco pareca dila-
tar-se com alegra e eis que te vejo a es-
Llar de afu'ui,ao!... Despertara eu, sera
saber, algraa recordaco dolorosa para
a tua alma ? Tens alguns pasares que eu
ignore?... Falla, raioha filha, falla; s
franca para com o teu velho amigo !
Catharina esteye prestes a conflar-lhe
tudo. Era isso o que Ihe dictava a sua
rectissima onsciencia. As lagrimas bem
o attestavam; o manantial era diaphano e
lmpido por tal forma, que para nao ver
atravez d'elU no fundo o amor completa-
mente desabrochado, era preciso toda a
cegueira d'nquolle^ simples c innocente
velho.
No momento em que ia a dizer tudo,
foi detida pelo receo de ver quebrado o
ultimo fio que a prenda a urna esperanea.
E depois, para que havia ella de ir per-
turbar com urna confissao era que ninguem
lucrava, a tianquillidade d'aquelle anglico
varao, a paz dos seus ltimos das ?
Emfim, no coraco de urna joven o pri-
meiro amor na puderes to tmidos e mys-
teriosos, que, quando muito, s a hbil mo
de urna rai pode descerrar o espesso veo
que o occulla.
Poisbem, meutio, exclamou ella a
finaltenuo reflexionado ; nao quero casar-
me. Como acaba de dizer, Claudio $ um
e proteceo
das nossas leis ura asylo'to querido como
bom e honrado mogo ; muito raen amigo
c e nao o son menos delle; mas ha urna
grande distancia entre a minha amisade para
com elle e a apaixonada affeico que nutro
por meu to. Acredito que o meu amig
Claudio possa ser ura bom marido, mas nao
tenho a convirco de que eu seja urna ex-
cellente esposa, e, por isso mesmo que sou
geralmente considerada boa rapariga, re-
ceto abandonar urna posico que desempe-
nho com applauso de todos para adoptar
outra em que posso ser menos feliz. Nao
dsta opinio?... Edepois, pareco-raeque
morrena de aborrecimento em casa do Sr.
Noirel! Deixe-me viver como at agora.
Dar-se-ha caso que eu o incomraode, meu
tio ? Ora ouc-a : deixando eu esta casa.
estou que meu tio a acharia demasiado
grande: teamos de vivr separados c meu
tio privado da alegra que Ihe causo. Nao
isto verdade ? Nao er que, faltando-lhe
aqu a sua pequea fada, sentira um certo
vacuo ? Alm de que, ignoro se nasci des-
tinada s felicidades do matrimonio! Te-
nho-me affeicoado talvez de raais ao ar
livre, aos campos, minha liberdada-: de-
cididamente, meu tio, a pequea fada nao
se casar !
Porm, minha filha, nao pode dei-
xar de replicar-lhe Francisco Patyparece-
me que ainda ha pouco estavas de opinio
opposta,
Ainda ha pouco, meu tio ? Que (lis-
so eu- ento ?
E, atormentada pelo silencio que resol-
vera impor-se sobre a verdadeira causa do
seu desgosto, a infeliz creanga prorompeu
em amargo pranto. Debalde Francisco Paty
insisti na deliberago, objectando-lhc que
comprometiera a sua palavra, fazeudo-lhe
ver qu"na idade avancada em que estava
podia raorrer de um instante para outro,
e que, n'esse caso, a deixaria abandonada
e sem apoio: apesar de tudo, Catharina
consorvou erguida e/firme a bandeira qne
arvorra.
Entre tanto divisou-se ao voltar de lima
avenida o nariz do Sr. Noirel,, que, n3o
macia do Paraguay.
Esta verdade Hicojitestavel foi untvida
com vivo desprazer naquelle momento de
exaltacao : mas depeis calou nos espirilos,
e a opposico parlamentar ceden perante a
forra (& opinio, e ainda mais diante da
eloqueacia esmagadora. da queda do Ha-
mail, um dos feitos mais brilhantcs das-
forras de mar e trra do Imperio na pre-
sente aterra, cuja, noticia clsegaw oppot*-
tunamente- a Buenos-Ayres, nos mmente
em que se negaviuo nosso poderoso COBr
curso na allianca. acusacw|uc com mao-
ria de razo po-ft^ o Brazil fazer sua
alliadiH se nao tivesse vista os ambarafos-
em que ella lutada para gusu-tlar alidelidade
aos seus compromissos. w pi-imindo a revo-
luco, ora neota ora uaquella provincia.
Cia. eleito o anno foi tbrtil em movi-
mentos desla i*dem.
Ainda bem nao eslava sulfurada & revol-
ta-.de Santa F contra o-governo liberal de
Orono, revolt que ameacou lomar um ca-
rcter rauito serio, quando o general Ca-
cares .assumio na provincia de. Corrientes,
urna attitude inteiraraente hostil ao governo
nacional e s forras alliadas. Ajuda mais
grave se considerava, esta sublevaco, por
dizer-seque elle estova de combinac-o cora
o general Urquiza,, de modo que o mov-
mento de*ia comprehender tambera ai pro-
vincia d*Entre-Rjos,
Nos dous: casos, o presidente Mitre-, vio-se
mente goza, dandb por penhor da'suaadmi-
nistraco os konrosiis precedentes qi.e o en-
nohrecem.
Os adversarlos da gloria do paix tinlam
especulado com seu nomo para fazer crer
que elle era opposto guerra e alianra.
Senif subterfugio, com- urna franqueza' dg-
oai do- carcter doum eminente hornera*d
esUtlb. que nao teme perder urna popula-
ridade funesta para a-sua paria, suas pri-
meiras- palavras aos-seus coapatriotas ea-
truiram-todo aquoile plano:
Continuaco da guerra externa alea'
sua tesminaio pactada na allianca, perso^-
guico-dos traidores que quizerem pertur-
bara ordem interna; tal o seu pro-
gramla,, tal ser o principal erapenho de-
seu governo, que elbe constitue com ho-
mens notaveis, como o jurisconsulto Velez
Sarslieldvc os publicistas Mariano Varella,
Nicolao Avellaneda, ele;
Apenas, erapossado do poder- cuidou o
presidenta de restablecer a hasnoiiia na
familia argentina, ecoube ao Dr. Velez Sars-
lield, a satisfaco de repisar aq|ieUe pen-
samento, desarmando os revoltosos de
Corrientes
Actualmente ha tranqnilidade i-m-toda a
parte. As-forras nacionaes pie se-esterili-
savo na represso das Iotas civis encami-
nho se s fmnteiras para conter *s radios
e garantir a existencia das ferteis- colonias
estabelecidas no deserto.
Cora a guerra o commercio da Confedera-
co tera toiaado um rpido-desenvolvimento,
e creado interesses que prvavelmente per-
duaro com a,, paz que se approaima, e
qpe concorrer ainda mais fecundamente
para a sua prosperidade.
Em relaco- ao BraziUa posico deste es-
tallo plaira est perfeitamente definita. J
lempo de acabar cora.preconceitfift riva-
lidades quo nos separaram. oulr'ora e nos
constituiraminimigos. O sangue derrama-
do em commnm pela mesma causa em duas
pocas to. importante como lSi e 180o
a 1868, nao deve ser.perdido.
Ha 20 annos que marchamos unidos em i
duas santas cruzadas. Dous povos que
assim vivera- identilicados uunea mais se-
corabateco, se os directores dos seus des-
tinos nao falsearema sua misao. Ha no
continente sul-americano rauito espaco para
que o grande imperio e a grande repbli-
ca mareltem desassombrados para seu glo-
rioso porvir, B o anno que' ccaaeca marrar.
por sem duvida urna era notavel para am-
bos.
Duas palavras. sobre o aciual presidente
da repblica, e concluiremos.
D.. Domingos Sarmiento nasceu ea.l81B
na provincia de S.Juan. Tem, por consfi-
guiute, 59 annps.
Toda a su* existencia foi consagrada e
dous fins, igualmente nobres e civilisadores
combate* a tyrannia e a ignorancia. Nos
tempos aterradores de yuiroga e Rosas, a
joven Sarmiento nao se abate, e cora elles
ral.
(Continuarse-ia)
sabendo com que santo so fegaria para Ihe
fazer o milagro de coaverter seu filho e
snppondo o parocho fi'ira de (asa, vinha
supplicar pequea Ekda a sua interveneao
para, qual nova Aricia, triumpliar dos des-
dens c resistencia de um novo Hypolito.
Ao encararem um com o outrp, o abbade
e o thesoureiro ficaram atrapa|hados, por
que comprehenderam que iguaes ao hornera
da fbula que vender a pello do urso antes
de cacado, se haviam compromettido a en-
cerrar na mesma galota dous passaros an-
tes de os apanharem. Como nao sabiam
positivamente que se achavam ambos era
cirouinstancias completamente idnticas,
dirigiram-se um para o outro muito emba-
racados, o thesoureiro cagando na barba e
o,abbade esregando atraz da orelha.
' Catharmajleeappareceu. De rodeio em
rodeio chegaram emlim a mutuas confiden-
cias, e o bom do parocho, quo no fundo da
alma se regozijra de poder conservar a
sobriuha ainda algum tempo ni sua com
panhia, desatou a rtr-se a bom -ir do des-
lecho da aventura.
Deste modo exclamou elle prasen-
teiramenteCatharina nao pretende Clau-
dio e Claudio nao pretende Catharina i No
flm de contas, nao faltam para as nupcias
seno os noivos. Vamos, Noirel, nao vale
aflligir por to pouco. Nao ve (pie n'isto
tudo anda amo de namorados, quo cou-
sa que o vento leva Qnem sabe se den-
tro de um mez ou mesmo do oito dias, e
at talvez antes da grimpa da r.ossa torre
mudar de rumo, aquellas cabecinhas tero
mudado de opinio ? t
Sr. abbade, redarguio o diesoureiro,
bem longe de rirj vejo que i5o conhece
meu filho 1 Nao creio que haja n'estes rei-
nos animal mais cabegudo do que o miel
Claudio! Em se aferrando a urna idea;
accidente alias rarissimo, nem o diabo em
pessoa conseguira faze-lo derao'^er!
Entodisse Francisco Paty empe-
nhou-se a natureza em dar ao Sr., seu filho*
urna organisagao excepcional, porquaute,
quando eu era rapaz (e quanto annos j l
vao t) tenho' idea de ter lido on ouvir dizer
nao sei onde que, quando dous namorados
sedesaveem, nao ha remedio se nao altor
miar toda a cera da igreja e mandar oficiar
Qsacristao. Ora, realmente, meu amigo,
nao deveria ser o abbade quem ensinasse
isto ao thesoureiro f
E, tagarellando assim, foi elle appare-
lhando a jumentioha, de forma que, mo-
mentos depois, montado no pacifico animal,
l se ia caminho de casa de alguns paro-
chianos precisados do seu mister. Ainda
bem nao sahira a aldeia, j elle esquecera
o acontecido, ontregando-se risonbo con-
templago da sua alma absorvida na natu-
reza e no seu Deus.
Na mesma occasio Marina achava-se no
lavadouro e Catharina ficra s em casa.
Claudio, assim como na vespera so com-
promottera solemnemente com seu augusto
pai, ia regendo sabiamente a escola ; man-
dar!! j por de joeihosTt meio da casa, e
enfeitados de soberbas urellias de burro,
meia duzia de brogeirete, que, confiados
as distraegoes habituaos domestre/se ha-
viam entregado desvairadamento ao fol-
guedos proprios da sua idade e iadole.
Nao obstante a cabeca de Catharina appare-
cer de vez em quando janella de presby-
terio, o estoico mancebo nem urna s vez
entre-abrira ainda a porta, nem chegra,
como de costume, a escandecida fronte aos
vidros da janella. Chegou, porm, um mo-
mento em que o viram empalidecer e so-
bresaltar-se, ouvinde o galopar de ura ca-
ballo que parou no adro da igreja. Os
alumnoi, que anciosos esperavam este ins-
tante de fraqueza espiritual do nvifitro, er-
gueram-se em massa para o aproveitarem,
porm Claudio, reassuraindo logo com mo
vigorosa as redeas da sua tontade, fez col-
lar com ura olhar olynlpico todos os dis-
cpulos aos seus bancos. Fot. assim que
n'aquelle dia a musa do alphabeto entrou
victoriosa no santuario, d'onde o amor, re
indolente, como Ihe chama Shakespeare, ha
muito a desterrara,
O- cavado que parou porta do presby-
terra dovemos presumir de quem era.
Uogerio chegava ebrio de alegra : foi
recebido no jardim por Cathariua, repassa-
da de dr, ns> ainda assim, forte na re-
soluco que tomara sera hesitar, tai qual
Ih'a dictara a sua uisciencia.
Ah 1 meu bom amigo, disse ella,
depois de se haver assentado sobre ura
banco forcoso separarmos-nos ; esta a
ultima vez que nos'encontraremos Disse-
Ihe hontem que o amava, e disse-lhe a ver-
dade. Que razo tinha eu ento para lh'o
nao declarar ? Eu nada sabia, nada podia
prever, e, quando lh'o disse, ainda a mira
propria o nao tinha revelado. N3o me pesa
de lh'o haver dito. Se Deus l no meu
corago, de certo me nao ceusura ; todava
forgoso que parta. Nao sou culpada de
o amar, mas se4o-hei nao deixando d o
ver. Se as nossas almas s3o irmas os
nossos destinos nao sao dpticos. O fimo
do conde de Sougres, nobre e rico, nao
podo pertencer a mim, que sou nada ij...
Adeus, pois, joven amigo, a quem devo dei-
xar to prematuramente Guardemos as-
sim o nosso amor para lembranca do seu
coraco e perpetuo soflrimento do meu 1
N3o sei se sou nobrep.nco redar-
guio Rogwioft)sto ipie a minha idade jeja
de raais annos do que a sua, nao me avan-
tajo talvez na experiencia. O que sei da
minha vida vou dizer-lii'o.
(Omtmumse-ka.)


TP. DO PIARIO-RLA DAS CEVIC8 R
k ^
i mm i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EYWZ463S8_289EPO INGEST_TIME 2013-09-14T03:33:01Z PACKAGE AA00011611_11751
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES