Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11734


This item is only available as the following downloads:


Full Text
im^l
v+^*< *. w
ANNO XLV. NUMERO 2.
I
PARA A CAPITAL E LUGARES OKDE HAO SE PAGA POETE.
P.ir Ires mezes mliatitatliis.
4'i.ir seis ditos dem. .
(SftXMi
246000
Por um taino ideni....... ................ 24*000
Vaii numero avulsc..................... <5320

TERCA FEIM 5 DE JANEIRO DE I86S.
PARA DENTRO E FOM DA PROVINCIA
! Por seis ditos idem. .
Por novt; ditos ideni .
Por um Mino.....
6750
134000
204250
27OOO
DIARIO DE PERM

V
Propriedade de Manoel Figneira de Faria & Filhos.
i
/
i

mo achote:
s Sis. Gerardo Anl
uni Alves A Filiios. no Para: Joaqtrim Jos de Oliveira, no O.rr: Antonio de Lemos Braga, no Aracaty; Joo Mara puli Chaves, no Assi; Antonio Marques da Silva, no Natal: Antonio Joaquina da Costa Guimares Pancada, en
MamangiKipe: Antonio Alexandripii de Lima, na ftirahyba: Antonio Jos Gomes, na Villa.du Penha; Belarmino dos-Santos Bilbao, em Santo Anuo; Br>minos Jos da Costa braga, ew Nazareth; Kranriuo
lavares da Costa, em Alagas; Dr. Jos Martins Alves, na Babia r e Jc* Rilieiro (ias|iarinho. i o Bio de Janeiro.
PARTE OFFICIAL
Covrrno da provincia.
(Miarlo to guyeron de Periiaiubueo, :W de" de-
(erabro de I9W. IteceM as iiiormaeoes pie V. S.
presin acerca da declararn, qne O peridico '-'
heral de ii do.rorrete fez, d lerem viudo dotar
.vrior algn? remitas nuianOJ em coetes de
rortfO.
Deprebendrndo-se das ditas infnrmarocs |**
cof pffetto siguas presos, que rhegarain rasa dV
d-tenco. (razian nina
--------------u_-----------------------------------------------------------------------
prescindivel; trabaDiariado rivalidades suspritosas,
revolla o inquieta ; iiicessantementc preocupada
pelo tavor ingente de toda una reconsirueco
geographiro-iKifilIra; aspirando rejin'enrerer
pi-l.'i liberdade e ao mesmo lempo apavorada das
difHculdadcs coni que vero rarregdu o horison-
te omiiii du futuro : esta daqui un inmen-
so continente iin os imv.is ; nn qne niio passeiam ostentos e ar-
rog iritis as anibicoi-s; i'in que ninsuem ptinju na
rev sao da carta gengranhira : ein qui' os estados
tcniam apunas aproximarle ; em que nao se co-
nhccein (>r:indesproltientas'diy equilibrio; tuii
vasta regiao, opulentada de. todas as riquezas, a
finta .lecHiiro cr de sete ,ir .^ufo, ; n.u, trabalho. pedir inicia-
.. Mto iH.lle-aila-d.i largura. e.iufonne a que aeom- ,5V1
panhou 0 ofllcio de V. S. e que reenvi, a qual se y/irgem de sopreinas eymbinaeOes, a vida aine-
pfadem os pulsos por nieio de tiras, que llie sao j ,...,., pircarHserpt a cada organisacao. Na s
lijadas, dizendo o administrador dessa casa que na l rtlui.Pe a.|U ,.ssa ;,,.,!,, variada e complexa que.
inulto tempo entran alli presos assim legu?1* : roiimndi em feixe os'destinos de um continente.
rtimpre que V. S. espera terminantes ordens a u>- ^ atira |)a).inra da? gandes potencias como tri-
rtsas autoridades policiaes nara que a<*am cessar i)Ut1,i,)!; {\ UUI ,rhitno indelinivel. Si una inqne.-
ememante meto e enaoccm prejudicial a sam |,r;llll:1V(.| harmona nao preside os svstemas no-
%osmesmos presos, tornando-as rsponsavets p-'io tl,.t^ (|a Ann-ra-a. est lmpo o seu liorisonta des-
-Sr.
abuso (le sua conliuuacao
Oeus guarde a V. S. Conde dr Bafpendg.
f>r. chele de policia.
No iniMiio sentido ao cmiimindante do cyipo
provisJirio depolifia. em relaco aos ollieiaes do
dilo corpo, que forera enearrefo* dn eaWneclo
3 (presos.
15' sercao.- Palacio do .'overno de P.i\ainliiico.
- i :il de dezeiiibro de 1W>8.O presidente da pro-
u.ii-ia.atteiidendo a He o vireador da cmara inu-
; :pal da villa do 8. liento. eapHi i Joarttmi Alves
.1. Silva Valonea, l quem pela- s'.isiicn-"' p imposta
vn II .lo crreme..ao presidente da dita ca
-apitan Kram-isiM li/nacio de ftti'a e
ses pontos negros e
mvtonosos que
inund"
aineacam
d.jla inajor Kianci.-co Alve Miciel. competa as-
siunir a respectiva presidencia, recusmi raeener as
l-.rlarias desta. presidencia sobre objeeto de servi-
.-., miblico : asshn como (|ih- ueste prnei^Rmento
i'..ii'hensivel o imiiiaraiii os madores lente
.1 os Le Vctor de Oliveira Ledo. rafHSo Manoel
Kudrigues dos Santos, Pcilro Ferreira de Ahneida
e emitao Manoel Antonio de Andrade lled. como
MidO consUi do otllci.. de 19 deste me do delegado
d polica, a que acoinpanliaraiii cerlidoes do oll-
eial de ju>tica Pedro Antonio de Mallos Keij, que
r pender, como effectivainente suspende aqnelles cn-
eo vereadores capitn Joaqiiiin Alves da Silva Va-
(.rica, tenente Jos Leu Viclor de Oliveira Ledo.
4- .nitao Manoel Rodrigues dos Santos, Pedro Fer-
icira de Ahneida e rapito Manoel Antonio de An-
drade Dd do exe/eien dos referidos argos, e or-
anwdroBtadores a paz do velho m
K. entretanto, nao f i o de 1868 um anno de paz
profunda ini|MTiuilndn. para o vasto continente.
Seiii as aventuras ron anescas da jiolitica europea,
a America presenciou o doloroso espectculo da
anarchia. da rebelli.io da guerra civil e da guer-
ra internacional : estas formas horrendas da des-
trmV-ao coni todo o sea lgubre cortejo de ruinas
sociaes. lilla pagou OSCtl tributo ;i esse impl.ica-
v.'l nunigo do genero humano que se chama cam-
po de tiatalha ; como -i por una desconsoladora
fatalidade deresse dai um cmplice esse mitro
igualmente lerrivel uiinigo, que visitn devasta-
'"" dor as costas Boresoente* do Pacifico com o nome
de t-'rreinoto.
Consiiiracao mystTio^a do homein com a natu-
reza Nao 'basta va que a iiiorle se chamasse en-
fennidade : peste : naufragio : terremoto : eata-
ehsma. Nao ba-tav.i que se chamasse crime. De-
via chainar-se guerra : o crime glorificado, hon-
rado, vicloriado. Terrivel variante !
ao pein desta triste predestinacao da humani-
dad- que vai seu eaininhoa jovem" civilisaeao da
America. apezar disto, que ella se adianta para
mu futuro deseonhecido. mas esplendente, com o
vigor de urna eivilisaoao que exercita as suas pri-
meiras breas.
Menos apparatoso pie o da Europa, nao de
nenhuin modo menos digno de hjteresse o espect-
culo da vida |iolitica da. America no correr de
18fi8. Estudando-a en seos traeos mais genes e
tao iiicoiniilelainente romo nos permittem a estrei-
deoa que sejain res|H>nsaliilisados em jmzo eompe- ^ ^ ( f ( ni|vi,noia d infonnU(.(-,w ampias.
tente por se.....Ihante tacto, -t.ottdr de Huependy. ^ r.ir;|S (, ,,H.1IS;|S s,|,rt, ^ Bpgodos da America,
Tamos reecber a impressao de graves phenomenos
sociaes qne esto atltstando solieranamenle quan-
to a natureza.americana jMide produzir e deve pro-
duzir de admiravclinente gfande e original.
0 espirito de independencia tem ainda atrevidos
o:sneaoa DA pkksiiikmia do pa 31 mt dkzk.miuio.
ajexandre Amerieode Caldas Brandao.Inde-
Ifido.
Alvaro l'cha C-avalcanti Canqiello.Expecam-
-, as ordens convenientes no sentina que reqner
u .npplicante.
Kiijienlniro Hcnrique Augusto Milet.A vista
ti., informacao nao pude por ora ser defei ido.
Tenente joao Piriuino de Miranda.Informe o
S-. commandantc superior da gnarfta nacional de
Tacaran.
loan Manoel de Souza.Concedo o prasodevm-
documen-
a sentenca lavrada em innmeros campos de bala-
lha ; fazer da victoria una verdade ; Vra u mi;is
dillicil deesa ingente revolucao social que tiio pro-
funda modilieacao levara ao seki agitado da l.'niao.
O estado da grande repblica era alllictivo de-
pois de consagrado o fado da cmaiieipacao. Os
estados do sul, que foi preciso ceopor militarmen-
te, estavani em permanente revolto contra o over-
no federal, lina inci'ssante rivalUlade entre a |mi-
pularau branca e quatro millioesiU- Becnst-era ir-
ritaila pela miseria, pela i'sta^nacio do trabalbo,
romo pela poltica dos radicaes. dimuanle un con-
liiesso, que, tentando chamar os emancipados ao
pleno exercirio dos direitos pomjem aiueaeava a
INipulacao branca de um predominio esmagador.
Absurdos imjiostos, lancados is industrias no mo-
mento em que o congresso senta avisinhar-se a
bancarota do Estado como a coiisequencia natu-
ral das despeas extraordinarias da .Mierra. aggra-
Vadas pela/raude e por inju>tilicaveis liberdades,
tinhiun ineutidii as previsik^doorcainenlo. Einpivs-
tmos successivos praaos diversos, largas emis-
soes de jtajicl de papel un curso (oreado, succe-
derainsai como nutras mas operaeoes lataes pa-
ra o crdito publico. O dollar em papel eanira
Vi jior 100 de seu valor nominal ; # o premio do
curo chegra a 100 por 100.
No ineio destas diOiriildades, a mao. covarde do
assassino arrebatara Lincoln i missao providen-
cial, que pareca talhado, de completar na paz a
immensa larefa que dirigir com raro forlunio.
Urna triste fatalidade abra assim as portas da
6a88-Braca ao inllexivel e obstinado vice-presi-
dente da confederacao. M. \ndrew> Johnson. nter-
nondo-se entre as lulas dos |ar(idos, o sucivssor
de Lincoln lentOU proseguir a louvavel politka de
coaeiliacae, que i Ilustre niarlyr soubera habil-
uiente encaiiiinhai'. mas com urna rudeza de ca-
rcter que. coinecando por alienar-Uie as sympa-
thias, acaboil jior rrear-lhe na graude maioria do
congresso um inimigo implacavel.
.Nao pertencendo a historia dfissa formidavel la-
ta ao inventario do ultimo anuo, aligurase-nos til
desenliar |ior ligciros traeos essa procell:>sa situa-
cao que devia ter um desfecho to im|)revito.
fainar os actos do congresso por duiis|ler 'os de
votO>.
Illudtilo ass|' este supremo recurso, al ahi
nunca debalda invocado. JuIiiisimi crea un a re-
part rao militar cuja fenle enlloca o g-neral
Sherman. em faanlir o seiiaiki vota tinui resulucao,
reintegrando F svinpalbico general Stauti i em
suas funecoes de mimstio da guerra e o congresso
tira ao presidente a attribuieao. de que el I
usado com larjmeza. K- n-nmiir desmir
mente os eoiniuandaiite- dos cinco ilisllirlos
tares.
Tinha urna ve/ o congresso, em dezeinlro
1807, regeitado por 108 contra .'i.'l votos a pr
da acensaran de sir Andorvs Jolmsoii. A u inoria
"lili a |
do iVI-
de 1867 lez-se maioria em 1808 para votar
o chele de estado a utaiiiiicao do jiroccsso
jievIimenU^
Decretada a arensarao, e i-onvertklo o m
em Irixmal judieiario. segni o priK-esso
curso. Priiiu-ira vez desde a liuiilacao ifa
repblica, via-se o eorpu respeitavel do m
cuvir longos depoiinenti-. inlerininaveis f
entre as eommissiles de acciisacao e delz.',
ti'uido em tribunal de uistica para julgar o
supremo do estado Primeira vez se pun
movimento a niachiiia constitucional di |
eonJederaco iira tnlmmarcomo impern-haitii um
cidado Ilustre inuitos titules qne, si linlia re-
velado um carcter obstinado e nina vontaqe im-
quebravel no segnimento de -lias vistas(b'ritirga-
nisaeao. nao se tinha revello menos um grande
tinha
dliats em que a agressao brutal vai da nalavra
arcao: as longas procis.-o.:s em que o vozoar dis
massas, grita ueseoni|>assada, sada. ella, nao sabe
umitas veaes o que; polmicas ardeutes:. discur-
ss inlcnninaveis ; tumultos e conflictos mais ou
menos graves em que a violencia loma todas as
loiai.as. O ijue por lim di cunta edillcante.
qjie, excntrica, brutal e nao (muas vuzes aggres-
sha, a liberdade. nao conheceoiitras dictaduras eni
livre- mna eleicao ila grande repblica que nao sejam a
mili-
di:
posta
influencia ibis ideas representadas pon cada um
punido, a rorrente mais ou menos inh-nsa das o|>i-
nioes e o prestigio de alguns raros mues que o
conquislaram eirtddijJiteiisseiradedieaerio cansa
('nbliea. Daquellabybrida ferinentai'ao de paixoes
(gie se contradizem ; le inleresscs ime se entreeho-
ram: de pretences qu se acotovwliun irritadas ;
rompe magostosa a mais pura, altiva e legitima
enado I expreslo lo voto popular.
> seu I Tal toi o espectoemo, ao mesflM tenijio suWinie
rau de t
mi ultimo anno. Para'* vezesdesde a liindae.io da
repblica, tantas patooto tinbam viudo medlr-sc
nesse verdadeiro campo de batdha eleitoral. Pri-
ado a
bates
rons-
lando roni una real inforioiidade? (jue resis-
teucia pudr io op|Mir-llies os atttigUS propi'ieta-
ros, ja desjMijados carminados? Dadas estas
novas coudic/es sociaes, swia para admirar on*
os noasoH descendentes, en ilata laais prxima
de que se suppiie, visseiu o especUCOJo de una
< repblica ou de mu imperio negro nos eslados-
di i snl?
Ein quanlo ole phenomino se mustia inten'-i) ao
snl la onffdi'rarao. a l/iornia e os disl'metos do
oeste vem renovar-se inwssaiitemente as antiga-
eniigracm's de Cliinezes ou Malaios que, coiiiccan-
do ja disputar o impesio da rica branca, poden.
em um futuro mais ou menos remov fundar urna
sociedade asitica as margeos do Oceano-Paei-
tico.
Aomesmo lenno a- raca vcmielha. priiiiitivi.
senhor de todo o pa; tosiste as vastas solidoc
do tr .que os anteara a racajbranca, defendendo passo a
burlesco, qne a grande iimleder;icanJirewncHm |iaS4, sen selvag.m asvlo e os sens costume-
a em
rande
ehefe ineira vez, em s<: tratando da atocan presidencial,
tantos nomos vierain um apto ib' nlro so'dicitar o
sulTr.igio. Primeira ve/, senrjram-se os partidos
extremos em attifddetao decisivamente hostil.
ulysses Grant, o vencedor de Ricnmond, i mais
gloriosa espada da repblica.era urna bandeira
viva para os republicanos, o federaos. Era-o indi-
cado pelo, ltimos .icont.'iiineiilos : o symbolo da
patriota, capaz de sacrilicar-se por um -vstema em j victoria do norte : o hoivem que tere sob sen com-
qne via altamente representado o lietu publij-o mando os destinos da luda unta organisacao paliti-
Mas, como nm dom pn-cioso o d.t liberdade.
Como sobre esta (ledra angular ihimV i-pousar com
si'guranca o .mais rmtmHcMlo isllicio su-iajOnno
a [rande repuhlica aehou ein sua organisacao o
meio de restalieleci-r nina onl'-m de cusas que
pareca irremedivel '
Duron meses pmresso: e em quanto i urava,
Jolmson nao era menos o cli.de do poder ew cativo,
estimado de iins] (diado por outiii. mas re pella
do |^o| lodos, antes ciHiMi nm s>mholo,do qui
um homein. Nao eonlinuava menos o des;
comnK'ttimentos ei|ireliendei' na America. On- mero de cidadaos com direilo de voto, podiam os
den .piando ,-llf surgir robustecido pelas ener- Estados do sul petar no congresso com mna vo-
gias irreistiveis do amor da liberdade, nnhilitado tcito ameacadora e influir as que-tes da re-
pela elaboracn paeUica dos elementos impreseindi-1 organisacao social de modo anihilar o pen-amen-
veis a uraanisaeao-sieiaJ; temerario ,qwiu misar i u> federal.
mciliadi-r. Johnson deixoii--e Ir-
le dias para o nipplieante apresentar os documen
los com que pretende jiistllicara sua iseneao d
servfeo do exerrito.
Major Joao Vicente de Hrilo Calvan.--0 sii|ipli-
rante dorante o tempoem qne servio na commis-
s5o a que se refere, cumpli as nimbas ordens.
Quanto ao mais que pede, requeira as autorida-
d*s competentes.
Padre Jos Teixeira de Mello. Informe o Sr.
inspector da tbesonraria provincial.
los Domingns de Sant'Anna. -Logo que seja
inspeccionado lera deferimenlo.
Dr. Jos.'-Joaipiim Tavares Belfort. Ao Sr.ins-
i ,-iorda thesnurar provinelal, para mandar sa-
ti-fazer ao supplicante a primeira prestanio do sen
c ntrato.
CapitaoJoau Fernanda Vieira de Mello.Infor-
i ..Sr. Dr. chele de poliein, ouvindo as autori-
dades acensadas e mitras que jUlgUC conv.'iiienle.
JiiaoFrancisco Reges de Andrade.Infirme o
s engenheiro Luiz Jos da Silva.
L-nenle-coronel Miguel Quuiteiro de Ponte.-. -
vista das iiiformacoes nao ha que deferir por,
r.-ta presidencia.
Manoel Theotonio da Silva.O Sr. Dr.clvele de
I- liria exija.com urgencia informaeoes do delega-
do de policia da villa'de Flores, concedendo-se no
entretanto Irinta dias de espora no quartel do de-
posito, ofllciando-se ne-te senlido ao Sr. comman-
dinte das armas.
Miguel Mar de Nascimento. Provc o queal-
Bacharel Pedro AIToiiso de Mello.Informe o
Sr. inspector da tbesonraria de fazenda com o voto
!'-cal.
Tobia Pi'reii a. -Concedo o Im'iicIco. e quanto
.. dia einque possa ter lugar, informe a directo-
r i do Ih-atro de Sania Isabel.ouvindo o respectivo
i.Jiuinistrador.
2 dk lAxnao.
Iiacharel Cluv slito Ferreira da Castro Chaves.
-Ao Sr. inspector da the>our.iiia de lazeuda |iara
satisfacer.
llerdeiros de Francisco Jos da Cosa Campello.
-lunteiii 0 titulo 5e aroramento do terreno de
r,:arinha. que pretndelo transferir, assim como a
. anta de que trata o art. 11 do decreto u. 4,I0."
.. 2 de fevereiro de 1808.
Jos Alexandre Ribclro.Satisfar a exigencia
OA junta administrativa da Santa Casa de Miseri-
cordia.
Maria Cavalcaati de Albuquerque Mello.Passe
li'nln cm ordenado smente.
Maria llosa da Silva Ayres.Curti requer. pa-
l os direitos nacionaes.
Manuel Jos de Souza
i rma estabelecidl.
Manoel Antonio dos Santos Fontes. -Indetendo
i vista das informai;oes.
Senliorinlii Soleria de Albuquerque Campello.
- Junte o titulo de aforamento do lerreno de na-
daba que alinde, assim como a Tilanta de que
t-ata o art. II do decreto n. \M de 22 de feve-
,- iro de 1808.
Ihoiui- Bandeira deFarias.Recorra aos meios
is a organicao..s*eiaJ; tnerari-i qmiu ousar I to feU-ral.
oppr-se-lhe Comprar mais ou menos cara urna Em priheipio coi
ndependoncKi. sempre compra-la. Quand;> um
povo tem em si quanlo basta para constituir-se e
ir sem tutella de estranhos sen destino, una
hora suprema que H cbga. Elle nao p('de sa-
ciar--.' com a restl tifio parcial de algunas li-
berdades.
este grave perido que se encammba visivel-
iiienle o Canad, osa vasta e fertilissima regBo
que j de 1775 tent i intilmente a sorte das tro-
to colonias injilezas toni que se assentou o mages- Era o secreto designio de Johnson excluir os ne
toso ediii.-io de Ceorres Washington. Conquistan- groe do suffragi
var aos extremos de una |iolitiea que pama este-
rilisar os hnmensis sacrilicios derramados (M-la
l'niao nos campos do sul. Apoiado nos demcra-
tas, (iretendia que o? Estados do sul fossein desde
logo reintegrados em sua existencia polilica, e em
seu direito de represonta<;ao. deixando a cada um
regular o sutlragio dos limens nejios. A oceupa-
co mann-militari llie (larecia una des(iroveitosa
intil violencia.
Nenes.Conceda-se na
DIARIO DE PERNAMBUCO
usare, 1 of. ianeiro pk 1869.
! llKtSl'ECTO POLTICO DO ANNO DE 1868.
(Original do Diario to Prrmimbucn.j
U
Awrrica.
l
.: IIBLICAS DA AMEnlCA-SEITKMV.MVU., AMKntCA-
CFST11AL E PACIFICO.
Deixamos o yelho mundo para entrar em um
mundo novo. brusca a transirao. Emquanto do
o uro lado do Atlntico est urna sociedade gasta
e envelliorida ; dividida por antagonismos profun-
da, por inieresses que se amccain. por ambieoes
tatalmrnlr atadmnadas mna contiguidade im-
do inetro|iole um soninia consideravel de direi-
tos polticos que -e.labituou exereer com seve-
ro escrpulo, ja constituido em eonfeileracao, o
Canad viu quebrada a velha rutina de iniquas
reslricci"ies que affligiama sua florescenle vida co-
lonial. Ou porque euteodesse doverabrir expan-
sai nacional largo iaininho *de jirosperidade, ou
porque se arreceiasM- de aggravar desconlenta-
nentos que podiam prosperar grande repblica
da America ensejo de alargar a sua organisacao.
a Inglaterra exploro i hbilmente urna polilica li-
beral e dadivosa com resucita a sua importantissi-
ma colonia.
Pondo as bases de una jovem confederacao ao
norte da America, oniprelicivleua Craa-Bretanha
que nao bastava a comninnidade de instiluicoes
poUtieas para armar a soliilariedada de raras di-
versas, desprendidas de todas as relaedes e lacos
de affinidade. A jiaiantia de um einprestimo de
ti-'s milhSes esterlinos para o estabelccimento de
una liaba terrea, que deve aproximar todas as
provincias confederadas, foi a solucao que se ins-
jiirou ao espirito eminentemente praticO da Ingla-
terra. Esta rede ext "lisa de conmiunicacoes que
o espirito de empiw.'i nao tardar om assoeiar-se
contribuir, seguramente mais q_ue o laco poltico,
para consolidar e eslreitara uniao das provincias
eanadaenses.
Annuncioii-se nlti mente, como de boa fonte,
que o "overno ingles retirando as suas forras de
Canad, deixaria a colonia o encargo de levantar
o seu exerrito. Esta medida aproximar talvez o
lempo em que. ao norte da mais robusta confede-
racao do mundo, est ir urna modesta confedera-
can, activa, emprehoiidedora e capaz de todos os
ivaneos, somonte pr-za Inglaterra por essas re-
lacfies Iradiccionaes que os povos nao podem in-
terrouper sem quebra de seos interesses. quan-
do o lempo os tem em corto modo assoeiado.
Foi do Canad qn i surgiu essa lerrivel conspi-
racaoque. incessantemente vigiada e severamente
reprimida pelo rigor dos tribunaes inglezes. fez-se
tao celebre pelos se is attentados como pelo mys-
terioso poder de ramidracao que a estendou ao
Beino-l'nido. Em h ta eon una perseguicao or-
ganisada. o [e>ai e Ilaixo Canad con i secretas flliacSes as varias
provincias e en estreita relacao coi os sena einis-
sarios nos Esfados-I 'nidos.
*Ao sul da jovem confederacao canadanse, esl
magesto~iiinente asentada a grande repblica que
o inundo se babituou admirar, a mais robusta
organisacao que a lemoeraca ja realisou.
Grande em tndo, na paz como na guerra ; acti-
va, febricitante, c usada, emprehendedora ; ella
experimenta ainda os lerrivcis effeitos da assom-
brwsa guerra civil que, em quatro longos annos,
revotveu e poz em exigente contribuico todas as
cnercias nacionaes, lancando-se resoluta reparar
pelo Irabalbo, pelo esforco todos os dias recome-
cado, |ielo desenvolvmento de todas as suas foi ras
productivas. OS inmensos destrocos accumulados
pea |iaagem.deuinaverdadeirateni|iestade social.
Em troco da llierdadc de quatro mlioes de es-
cravos, desde agn, mais ou menos no gozo e pleno
exercicio dos direilo do eidadao amei cano, a gene-
rosa confederarn nao recuou diante de nenhum
sacrificio. Ella rio-i despedacar-se o laco nacio-
nal ; devastados OJ compos ubrrimos de urna im-
portante regiao; es aneadas todas as fontes da pro-
due. o; uiillioes d bracos arrancados ao solo e as
artes a ruina e 9 morte nasseiando altivas e ar-
rogantes em quanlo urna deploravel sitnacao eco-
nmica comprometa os destinos da geracao futu-
ra. Nada (orle, porm desarmar a paixao aboli-
cionista.
E nao era so tiiumphar. Regular a sorte de
quatro milhiVs de cidadaos; manter imquebranta-
da a solidaiiedade de uraA sociedade retalbada por
um profundo auia-'onismo de iuleresscs; execular
agio e assegurar ao sul una legitima
)artici|ia;o nos mandes problemas da reorgani-
saio. Concedido cada um estado o direito de
regular os votos dos emancipados, eslava asugu-
rada a supremaca dapoputagao branca; tinha
assim desapparocido 0 perfgo de dar entrada as
deliheracfies legislativas da l'niao a esse elemento
de d'sorganisaco.
Em nm e otro svatema, havia um fundo de
verdade. Si os radicaes lemjam com razio ver ina-
cabada asna oiira flama reprex'iitaco dos otados
rebeldes, e d ahi vinha exclu-!o- do oongTOSao; o
obstinado presidente temia une essa exoniso po-
desse motivar a renovacio de urna hita cojos ter-
riveis elTeitos (lezavam ainda sobre a Uniao. e ns-
tava rudemente peta reintegrarn dos estados re-
volucionados.
A' (lonco e punco, esl' de>acrordo fez-se irre-
conciliavel. 0 rrio impotente do presidenta, oppus-
to ca|irichosanicnle as numerosas medidas do con-
gresso. era aunullado por urna inmiensa maioria.
Era una lata de resistencias heroicas.
Divididos os estados do sul em cinco districtos
multares, nao tardaramem romper graves desintel-
ligencias entre os governos provisorios e os eom-
mandos novaniente instituidos. Fiis aopensamen-
lo qne os havia creado, intervinhain estes a cada
passo no exercicio das attribuicocs dos governos,
empociam-lhes toda a liberdade de ae<;ao. e por
una rigorosa applicaco da lei eieitoral prepara-
ram ao eleitoradn negro tuna maioria de 38:000
votos na Luisania,de 17:000 no Alabama. de 12.000
no Mississipc e de 18:000 na Carolina do Sul. So-
mente na Virginia que o eleitorado branco, gra-
bas benvola e equitativa adininistraco do ge-
neral Scholield. manteve tuna superioridade de
18:000 votos. Interpretes do congresso, Sheridan.
Grifflin, Sickes e Swaine nao pouptram em sens
districtos mximos rigores contra a populacao
branca.
Tentando debalde corrigir o bil militar por urna
interpretaran qne ampliava consideravelmente o
suflragio ilos brancos. Johnson viu flevar-se da
Luisiania a formal resistencia de Sheridam, eom-
mandante do districto. Soccorrendo-se ao meio de
um manifest eom quo jirocurou tixar e restringir
as attribuic&es do^ cominandos, deixando larga ne-
cio aos governos provisorios que havia instaliado
em cada.Estado, viu surgir aos seus planos de re-
organisacao una resistencia verdaderamente in-
MMicivel. a do general Stanton, ministro da guerra.
Prestigioso e |io|nilar, tinha sido Stanton o ener-
i
nle
oes
A victoria de Richinond tinha sido epilogo e pro- j vel conflicto dos,dnus ramos da soberana
lopfl. Epilogo da lula armada a qne se se^uu a pa- j nal; mas era em nome de idea*, era em une de
eiticaco dos estados relielliouados. Prologo da ro-1 principies, qne ello liaba surgido, como em ainda
construeco social e polilica que. sem quebrantar em nome do he publico e (H>r nobre patr olismo
os lacos da Unio, devia restituir ao sul o direito
de representarn no grande parlamento nacional
que se chama congresso.
Orgulhado de sua victoria, o numeroso partido
radical defenda um proyianuna de reorganisaeao
que. desprevinido de animo reaccionario, parocia
no momento o mais adaptado a consolidar a sita-
cao creada pela emancipaco. Oppunbani-se os ra-
dicaes inmediata reintefTaeao dos estados rebel-
des, sustentando a neressidade de os otonpar mi-
litarmente em quanto nao adhei issem |ior voto ex-
pretoo nova ordem dt^ cousas.
A reintegraco iininediata |xida coni|iromoMer
a victoria. Sendo calculada a ropresentaco de ca-
la Estado (lela sua |iopiilacao gVal nao (icio nu-
que temara a attitudea que o vimos elevar-s
Em quanto os'.partidos se itivam livrem
impunemente simais calorosas manifeslai
es|iirito iHiblico aguardavaem rcspeitosa eipecta-
coatiltima panvp do senado, que as leitidoes
da grande causa indiciara nao desviavain i e una
activar soberana eooparano em todos os
mas da reconstriK-co. Verificadas as prov
vidas as testemunha? da aecusaco e da d
entre estas os generaes Lorenzo Thoinaz, qu
tituira o ininisiro deiinssionariiVSheriiian e
lvido o advogado de M. Andrews Jolmson, M. Cui-
ten IDO
usacao
senado
como
grada-
nacio-
ca c soeaL
Horacio Seyuour, sutigo governador do New-
York, patrila esdamido p de singulares dotes de
espirito, ardenteiiieiite .dedicado aos interesses do
snl: Guasa, mais moderado ipicSeynour;
Pendleton, mais immoderado que lodos, ardente.
bellicoso, reaccionario : eram (tara os democra-
las candidato,-p siveis de que a elaboraco dos '
barbaros contra o tvotartu da civilisaeao.
Previsucs que se !auiam imi futuro desconne-
do. ellas nao parecen esiranba* polilica oV
Washington. Na posse de vastissmo territorio,
dir-se-hia que os Ejtados-fmdos e revelain viva-
mente preoceupados do eugrandecimeiUo territo-
rial, cismando eom nma longinqna recomposieo.
Annexando-sc bi 1867 a vasta regiao da Ame-
rtaa-Rnssa ao paoep de. 7 milhdes de dola rs, a
grandeTepublii-i dixa m mesmn Mano transpa-
recer |ihI;A as apparencias do lima excntrica
j allianca com o upcrio moscovita, fazendo-si- o
complico' da palmea ambiciosa de Alexandre
II. En 1868. vLIi fompe os antigussimos vinen-
l los que preiutiam Dinamarca as ilhas de Sao
Thomaz e Ski .li>ao, ohlendo de Cliristano IX ple-
, no acto de adheso ao plebiscito votado em sens
; dominios. Klb a meara ao inesmo tempo as ilha-
de Sandwich no Pacifico porua poltica lio arcn-
' I tuada que o re ilo (lequeno archi|iclago acaba de
implorar o protectorado da Inglaterra. Ambicio-
iroble-
is; ou-
fiza, e
subs-
Cranl;
comicios partidarios devia dar mna bandeira (tara ;(,, nnabnnlc
a caupanha eleitoral. __ adianta'" ni'ociaw'ief
Chase, pela moderacao Pendleton pela imm.Kle- nM(1(. (1(imj|l.| |U1|. ins.llrrcj(.ril, '
postessoes hespauholas,' rfia
de Cuba..
(leleja ser ixist.is a
duello entre os dous
lis, que dtacutm com vigor, mas ao mesmo
com rtopeiiosa moderacao, us pontos da aaj
formulada ao sen elevado constiliiinte : o
de Washington absolved.|Hir 3-'i cintra 19 oos, o
presdeme da Repblica dos Estados-l'm'do:. dan-
do assim ao sen paiz o mais nobre cxcinpln
vera im(iarcaliila(U e una grande lieco i t
Irilmnaes do imcvlo.
Nao se sentiram, jioriii, desanimados os adver-
sarios .la poltica de Jolmson que dispuiil ain de
maioria as duas casas do parlamento. [) con-
greasoe o senado proseguirn imptacavels ein seu
syslemade rcconstriiccii. quebrando a frica re-
raco; deviam no travar da
margoni para que se ferisse o
tkktt$ : Grant e Seynour,
Ao mesmo teinjiii que eleicao presidencial,
abrase occasitt a reno\aco do congresso. Novo
motivo para qne os partidos se medis=em com to-
das as suas torcas.
frmenos que a victoria pareeesse duvidosa no
tocante a eeico doprimeiro fimccionario, nao pa-
recen duvidoso aos demcratas (pie, ensaiando as
suas forras c congregando-as em torno das urnas,
nao somonte as discpliiiavam e exereitavam em
um nobre eiiiiienho como jiodian razoadamente
auguieutar a sua rejiresentaco no congresso.
Os fados eorrosponderam (ilenainente a estas
previsdes.
0 general Ulysses Grant para presidente e o
spr'ikrr Scbuvler Colfax para vice-presidente o-
ram votados por viole e cinco estados, represen-
lando 906 votos. Iloratio Seyuour e Frank Blair
rereberam de imv estados 88 votos.
Trinta e quatro estados tinbam concorrido para
s os a eleicao. O Mississipi. a Virginia Oriental e a
Florida, nao se. bavendo Mihnietliao ainda s leis
ficaram excluidos do concert
de su-
ido
da reconstrurc*),
eleitoral.
De sen lado, tinbam os demcratas augmentado
com 27 votos a sua represemacao no congresso.
Neuf vencedores nem voiieldos. ou urna e outra
cousa. Ropresenl;u-sc no i ..ngres.-si, ter o direi-
Era ri.vssKs gka.nt o homem gtorioaamento pie-
destinado petas acontecimentos para a alta posicao
a que foi chamada. Foi tamben ama predestina-
eao que, antes de o elevar a Casa-Branca, o elevou
at Wickhurg e de Wirkburg al Bicbmond.
Por menos que se lleva demorar a attenco
nessas romanescas legendas que a vaidade demo-
crtica se praz ein fantasar. quando e depols que
sistencia do reto de que o presidente cont nuoii a
usar com minudavel deliberacSo. A siluaei o man-' to dentervir rom urna directa eirresstivel mfliien-
teve-se a inesnia.
RegtotrenAs de passagen om acto notavel, em
que se desenlia o carcter americano. N; o se ti-
nha encontrado no senado o numero di votes
neeessario para produzir a rondemnaeS le An-
drews Johnson : mas era e>!a. inesbia cor voraco
que tinha reintegrado e felicitado M.Stantoi i, o mi-
nistro demssionario. Era esta mesma cor Mirarn
que. iMir una votarn de JO votos contra 8 devia
anmillar o rWo presidencial opposto a lei i o con-
gresso que restitua aos estados da Lusan l, Al-
banla, Ceo|a e s duas Carolinas o direio de so
fazereni representar no parlamento com a clausula
de ser mantillo 0 suflragio a lodos os cidadaos. que
socavan do direito do voto. Quanta relleno pre-
funda. qtio proveitoVo ensino, encina i noble
procedfnientod'aquellaeminenteasseinbla Tribu-
nal de justca. nao condenma |ior que ni ve cri-
minoso ; tribunal poltico, repara com o lopremo
direito de alto legislador o que jnlga ser um uso
menos motivado de nina importante pre-ogativa
constitucional !
Assim que M. Agdrcws Johnson viu se, du-
rante o curto periodo de um auno, elle oteposita-
rio de um grande jioder, o chele da mais robusta
organisacao democrtica da America, publi -aniente
acensado ejurdicamente julgado e absolvii o, como
o ultimo cidado americano, sem deixar a;ua emi-
nente posicao de presidente da republie;. Nor-
mas origiiaes! Mas quanlo encerrain le uteis
avisos 1
Tal fui o desenlace dessa luta lao rica (e episo-
dios em que a victoria dos principios co ibe toda
ao congresso, e de que M. Johnson salm apenas
jurdicamente isento de pona,
Esse verdadeiro duello dos poderes legslativoe
execntivo nao entorpecen a marcha darwtgani-
sarao. Firme o congre.so ein seu prmi i\o sys-
tema de nao admiti' a represcntaco sin: io
tados, que por voto exproso ractilicassen
ma-quarta emenda da conslilnico que coufi
reilos civis populacao negra: defend do este
progranima pelo senado que por immensa maioria
concorren nvarvejmente para annunar t s imper-
turnavuU setot do chele do estado ; conseguirn
estes dous grandes corpos deliberativos que, ex-
cepcoes feitas do Mississipi, VTrginia-orien al e Te-
x
da
Cansas arcumuladas pela guerra civil influem
ain la sobre o oslado iinanceiro da grande repbli-
ca. E' opiuo dos sens economistas que ser-
lhes-ba (iiovaveliiiente iireciso um qnarto do seen-
lo para salvar oscflipcanOS motivados |iela rebellao
do sul. aicos que pezam sobre o paiz.
Alm dos bilhetes do thesouro e dos titules der-
varios emprestnos desde agora e proporetanal-
menle reembolcavcis em ouro. os Estados-Unidos
manten a rircnlacao de una ini|iortante somiiia de
papel-mocda com' curso forrado para lodos os pa-
gamentos com exeepeo dos direitos de iniportacao
que os contribuintes* sao obrigados pagar* ein
ouro.
Siiccessvaniente adiado em varias sessoes do
senado, o processo de Jefferson Davis, o ex-presi-
dente da confederacao do sul, est ainda por ser
julgado
Preparam-sc feslas ollieiaes em Washington para
retener condignamente um principe russo. E' mata
un. singular episodio para a historia dessa allianca-
qne parece concertada atravez do Atlntico entre
povos de Origen e costumes diversos, que offere-
cw em nvt- mlitoiy"-- o mais vivoe pronuncia-
do contraste.
Bm quanto os E>tados-Unidos consolidam e ro-
buslecem a sua potente organisacao, rudemente
empenbados em reparar as ruinas polticas, so-
ciaes. econmicas e linanceiras amontoadas pela
devastaco de sua assonbrosa mierra civil reali-
sando todos os dias e com um vigor sempre reno-
eia en lodas as granaos questocs sociaes. i p der Ipgistatavo e verdadeiro soberano na grande j (|() n mt imiU(.I1S0 lorrUrn> ,\v iniKis frreas ; \w-
repubhca dos Estado.-l nidos. vo.lrto os weam# rom os numerosos vasos de sua
prospera narinba mercante subsidiando urna rede
de navrgaco vapor para todos os (ionios do
globo ; podndo em vinte e quatro luirs fazer i ir-
cular em Londres a noticia da etatao de GnAMT
dis|iutando a Inglaterra a supremaca dos mares c
Europa a sua civilisaeao classica : o infortunado
Mxico parece (wndemnado exiliar o crime hor-
rivel de Ouerelaio. debatondo-se inquieto, ini(Ki-
da n
ndo os
seus grandes recursos; matando as suas indus-
trias : e fluctuando em cruel mdecisao merc de
indeliniveis aspiraefies.
O throno do Meneo, essa verdadaira velleidade
dogoverno francez. eslava por trra. O infeliz Ma-
ximiliano, que o destino talvez reservara para im-
perar sobre a Austria, tinha encerrado pelo inar-
tyrio o seu curto reinado. Com elle tinha desappa-
recido toda nina ordem de cousas.
\ hora da liberdade pareca ter soado para o
MexiCD. Jurez tinha restituido ao seu paiz o re-
os homeus chegam: averiguado que (itANT Im | ,rn|(, dihcewd0i M yoragein da anarchia
arrebatad., peta guerra civil de 861 taWfcitaeJiMjlB armada: esleriHsa
que ciiltivava. modesto C iloAinbicioso. em Nio
Luiz. Nascendo em 1822 na pequea aldeia de
Ohio. Point-Ple.isant. de um pal que se eninregara
em coniniercio de COnros. GBAXT frepienlara com
proveito a escola militar de Wcst-Poml, lizera em
1810 a canipanba du Mxico e slrvira na Califor-
nia em I8.*'i com o posto de capitn. A guerra
civil veta dar-Ihe um merecido renome. Coronel
de voluntarios no Illinois, comecoii i;a\NT a assig-
nalar-se no Kentiicky e Tennesse, Ornando nina
j Ilustre reputaran militar com a tomada dos
fonos llenry e Donebon. Revelando raras quali- mm |p||(.
dades de general superior 00 ataque de II ickbuig. p M|< r('
a grande (iraca dos confederados no oeste. Lincoln
eonliou-lhe o exerrito da Virginia. Foi ento que
OBnt, concentrando todas as suas energas contra
Richinond, o coiaio da confederacao. ferio cmn
Lee esse memorado duell......i que" os duus gene-
raes se mostraran tan na altura un do mitro.
Conquistada es-a brilhantevortoria, que assegn-
roii o ninmpbo do norte, orant contimiou reve-
lar no couiiiiandn de um inilho de homeiis emi-
nentes qualidades. Servindo sob Johnson, mas
saliendo resistir suas excentricidades, consti-
tuio-se liel executor das lee do congresso. Evi-
. v' lando inanifeslacoes |Hiliticas. maniendo una nobre
\d,'X attitude no meio das exageraccR-s dos partidos.
r7.,-.i a grant inniz-se admiracao do seu grande paiz
leie ni-, _..._. ....,'............ .,.....:.. .. ii:..,,*. ,i mri.
cas, vollassem lodos os estados divergente ao sen
Li Unio, seado-lhes restituido o gozo ple o de to-
dos os direitos polticos com a nica clausula da
ractlicaco da emenda constitucional.
Urna causa profunda inlluiu |.od6rosamentepara
esta inesperada solacio que seria pueril trinar por
acabada. Devendo expirar, em i do proxibio mar-
co o mandato do presidente e vtee-presldenle da
repblica, era ehegado o tempo de fazer o appello
mor; nao iara aiecnrsus, mms .cito y..
is anuos firmeza, gravidade, espirito moderado.
parcial, e nao manifestou sino a idea lixa de
Johnson nao ronheee resistencias que pode ven-
cer em nome da lei. A destituico de Stanton, e
iiimedi.-iia substituico pelo general Lorenzo Tho-
maz. taran resolncoes promptas do opinioso pre-
sidente.
Vieram estes tactos dar luta dos dous grandes
poderes proporcoes aterradoras.
StanUm iwuSa-se a deixar a pasta, apoiado no
congresso, que declara por una nova le incompe-
tenle o presidente para destituir um ministro sem
a approvaco do senado, restringindo por este mo;
do ama attribuieao constitucional do chele do po-
der execntivo.
Suscitado um novo conflicto entre os dous po-
deres sobre a constitucionalidade da nova lei, res-
lava o recurso consagrado na consttuicao federal
para a corte suprema que tinha o direito de re-
solver o coojlicto. Mas o congresso, evitando a
probabilidade de um julgamenta desfavoravel ao
seu acto, votou ullima hora urna lei de occasio
que alterava profundamente o modo de manifes-
tar-se o pensainenlo da corte que, deHberando at
entao por maioria. sol re a constitucionalidade das
tes que llie eram sujoilas, s.poda d'ahi em diante
eleitorado com a subinisso dos estallos da; extincta
confederacao do sul.
A liberdade nos E-tados-l nulos, escreve um
profundo observador, leui este mrito disc.ipli-
na-se si mesma. lslo sabe-se muilo. Cada
t partido tem a sua organisacao. o seu concelbo
c central, os seus eoncelbos loraes. No momento
. de urna eleicao, rennem-se delegados desses va-
rios gremios em una pequea assembla onde
< se discute o progranima do partido ; ahi que
c se escolhe liviemente o candidato que deve ob-
ter dous tercos dos votos para ser acclamado.
t Feito isto. o partido tanc-se tta escrutinio com
t lodas as suas torcas. E' urna especie de suffra-
. gio indirecto que se eslabeleee por si mesmo no
. interesse dos patudos.
Nao esta, entretanto, sino urna primeira ope-
raco as suceessivas phases, qual maij original,
do processo eleitoral dos Estados-Unidos). A esta
elaboraco de candidatos, que comer i por ser a
personineacao das ideas, succedem-se atan grada-
cao os mertings; numerosas reunioes de mneiros
de espectadores em qtio a liberdade nao (imbraoor
mostrar-sc elegante; verdadeiros circos dogladia-
ti i' ti i iiriiiiiu !'.
Mas, comecava apenas o fatal periodo da reorga-
nisariio social, essa laboriosa iieslaro orgnica vinl e quatro oslados (pie prerisavain entender-se
e por-se por accordo para armar as bases de um
rgimen novo, romecandn por escolher o rhefe da
grande repblica. Eslava o Mxico muilo gasto de
en Tgias, muilo afeito intermiltencia das revol-
tas, (iara que se lancasse com resoluta firmeza n<>
pacmeo acabamenlo 'da obra que construir.
Dehalde Jurez se revelou sinceramente afer
voradoem assegurar o seu triumpho, tentando dis-
solver n exerrito. hincando do alto da dictadura
decretos de amnista e* tormentando por todos c-
meios ao alcance do seu poder dictatorial a paeiti-
eadta do paiz.
l Cedo romperam as hostilidades. Diaz, Escondi
antes (icio seu genio do que por allianCftsde part-1 (orona rmisarani-se licenciar a mande parte
do. Iinpz-se como o lioniem talhado pelasen- d(, exm., (1I1P romn,andavam. Em quanto Esco
bedo fuzilava em S. Luiz Irinta e tres antiaos mili
ta -es, mu prande confliclo no esUwlo de Maraan
rouliava a vida aos generaes Martnez e Toledo
aos coronis Salmn e Rarron e ao advogado Paz
A anarchia communicava-si' grande, numero de
estados.
Desta situaco sabia a eleicao do rhefe da rep-
blica. Jurez era eleito i presidente por tete mil
quatro matos e vinte edous votos, emquanto Por
lirio Dias obtinba do suflragio dous mil e setc cen-
es e nove r i niega cincoento e sete.
Emprehendendo com rara energa fazer reentrar
o paiz em pleno inoviinenlo constitucional, Juar z
viu erguer-se de varios polos a revolla das am-
bieoes ao mando supremo do goveruo do estado
anieacando iumineiiles a ordem e a iulegridade Ai
repblica.
Mrquez. Escobedo, Vargas, Negrete. Sant'Anna
duran em Yucatn o signal da revolla, que d'ahi
se estendou varios (ionios do estado. O anno ic-
teiro de 1808 passou-se entre choques violentos
das tropas juaristas ronlra as dos insuigentes, pro-
nnnciado-se alternativamente a victoria por uns
e por outixis. Bandos nsiirgcntes, mais ou meuo-
numeosos, derain em varios estados o lamentoso
espeetaentadetnau as violeiWias e de lodosos
e rues.
A' hora que esl longe a insurreicao de se de-
clarar vencida, nao obstante as vantagens de ulti-
mo obtidas pelas torcas de Jurez que destituiu
general Daz do cominando do exerrito em vista de
urna niaulestaco levantada em Queretaro que
(eneral nao parece ter sido estranho.
Circulou sem contestacao na imprensa que n
general Sant'Anna se fizera proclamar imperador,
bem como que o general Mrquez se proclaman
lor sua vez regente em nome da desventurada im-
(teratriz Carlota, viuvade Maximiliano,ou em nome
do herdeiro do imperador Iturbide.
, 0 chefe indio Lapola, frente de quinze rail bo-
mens. ameaca o governo.
o bomem talhado
eumstaneias para pomptatar a obra em que coope-
rara com ardor.
Grant, escreve um contemporneo, nao um
orador; nao far discursos: mas reven
don
mp
manter a paz e a liberdade.
Es aqu o homem que a grande confederacao
chainou 'substituir Andrews Johnson, como o
Americano capaz de acabar pela poltica a pacin-
caco de que foi na guerra feliz instrumento.
A rivalidade das duas racas, em que se dividem
os estados do sul, n* poda desaproveitar o ensejo
da grande eleicao para romper, ou nielhnr. para
continuar ein lula. Na Carolina do Sul, na Geor-
gia, em Nova-Ordeans, em Kenluky, graves eon-
tlictos ensangiientaran o processo eleitoral.
Nao sao, entretanto, sniente negros e brancos
que constituem a varedade de ranas que povoam
o territorio da repblica, e nem e a rehabilitaran
poltica da populacao negra o nico problema
assustador que se inpoe a organisacao social dos
F.stado>-l'nidos. Todas as quatro grandes racas
em que se dhido physiologiramento e anatoini-
eamenle a bumanidade. a rai;a branca, a rara
t negra, a raca amanta e a raca vermelha, en-
contram-se nos Estados-Unid* (escreve Mr.
t Em.-Montegul) em proporcoes que, embora
i desiguaes, do milito que rellertir. Dir o fu-
turOi mas so o futuro, si dessa varedade de raras
sahir um motivo to prufumlo de divisan, que a
grande repblica, esta imagen viva do paiz Ma-
toso deBrobdiniaiac, veja quebrantada essa solida-
riedade que faz a sua torca e o seu orgulho.
Quatro uulhoes de negros ronquistam ao sul
una esmagadoia superioridade sobre a raga bran-
ca: arraigailos aosolo que lhes conliece as energas
do braco ptenle, estos podem fazer-se grandes
(iro()rietarios; ein pleuoexercicio dos direitos de
cidido, vencero pelo numero. Que resistencia
(New-Amerka., >/ H.Dixon, isetj podero
oppr-lbes os Irabalhadores da rara branca, lu-
L
i \uim~)
.......-



uhtii*

2
m\ 30 mmi 33
io de Pernambuco Tftt-a feira 5 de Janeiro de 1869.
m yjx n

f
e 2* da latitude-sul.
Arequipa, Untas vezes-destruida a outras. tantas
reedificada, foi cm minutos reduzida completa
Aricarla destruida em l*ii.*, o segundo porto
iMiniaorcaJ, va
izem bem estes tracns desordenadaso/ quo val
$elo Mxico. Quartto lempo duntr tale estado
anmalo 1 QUv soiaco vira ah mpRvinida resti-
tuir esse" (k*vMlui'ado pajz o(goro pacitlco de
com a sua dJssomran o eringe imperdoavel de nao
saber governar-se.
O paiz que, em menos ite-iueio seeido^iwmg^
Ihou dnus thronos. tendoa nolire miageio CQih-
pr Franca urna vcrd^Mira lmmlliacan diplom-
tica, sente-se desfallece^ na agona de esU-rehre-
voltas. Lzaro pnlitok parece esperar o fjhnsto
que o resurgir de seij tmulo. .
Nao eutretanto. a vasta repblica do Muxico o
nico paiz da America que se torce vertigeni da
aiiarchia.
Destacada do continente, no mar das Atttunas,
osla a pequea lili do Haity, obscuro thoatro m-
cessantemente revolto, em quea forma remiMlcana,
una vez ecJvpsada pelo reinado de Faustmo I. viu
suceederem'-se em um quarto de seculo sete pre-
sidentes vitalicios.
A insurreico dos cacas que, durante o anno, ai-
fligiu a deslenibrada repblica e consegniu blo-
queiar em Porto Principe o presidente Salnavo,
soffrora ltimamente decisivos revezos. Una cor-
veta do goVer'no metiera pique dous cruzeiros re-
beldes cujoi iH-fe Caltral, ealiindo em, podejj dos
baitvanos, foi lindado.
rie.anontiu-se a noticia di' que Satnawosc pro-
clamasse iniperador ; antes averiguado que as
suas ultimas manifestantes sao pela forma republi-
cana.
Dous vapores ingle/.es, com o lim de impedir
renovacao das hostilidades eoinnieUldas contra cs-
trangeros, ameacaram bombardear Porto-Prin-
Em S. Domingos, otitra pequea repblica das
Antillias, capitulou o presidente C.abral depois de
dous mezes de sitio na capital, embarcando-se com
alguns chees para Venezuela na conformidade da
capitulacao.
lnsUllado um governo provisorio, suecodeu-lne
o presidente Baez, que negocien com os Estados-
Unidos a venda da pennsula Sentara por dous mi-
Ihocs de piastras. Alguns chrfes protestaran! com
as armas na mo contra este acto do presidente,
pondo cm unpo urna revolueo que bate victo-
riosa s portas da capital.
Si esta venda se elfectua, escreve um jornal fran-
ecz, firam todas as Antilhas em perigo de ser ab-
sorvidas pelo colosso americano, 0 inminente
nina grave dimenldade dipiomatica com a Franca.
No isthmo que liga as duas Aihericas e que nao
espera sinao um novo l.esseps para evitar ao coin-
morco mai timo a imuiensa volta do cabo d'Horn,
esto Guatemala, Salvador, Honduras, Nicaragua
e Costa-meca.
Guatemala, a antiga residencia do vice-re de
liespanha e sede do tribunal da inquisieao. o
mais importante dos estados da America central,
assim pela extensao do sen territorio e numero de
seus habitantes que se eleva, segundo dados re-
centes, mais de 1:200:000 almas, como pela
influencia poltica que pxerce sobre os destinos
comuuins das repblicas do isthnio.
O antagonismo das raras bespanliola e india
trazem a repblica em permanente guerra civil.
Dcsappareci urna dictadura para dar lugar que
Ihe deve succeder. O paiz divide-se cm venc lores
e vencidos. E' toda a bistoria poltica di Guatemala.
O Salvador, sendo pela sua posco a repblica
menos favorecida da America central, deve intima
fusas das rajas que povoam ser o estado mais ac-
tivo, mais industrioso e mais otavel pela iniciativa
ainda mis uirrivel, si ha gradajes na eatestro-
pbe.
Elevando-sc. lima altura prodigiosa, o occeano
Pacilko levou urna horrorosa inundaran todos
os portos da repblica comprehendidas entro o 9- supplentes do termo de Garanlmus, e em t.
2O juiz municipal dos termos retintos de
Garanhuns e Dom-Coiiselho.
No alta de ambos, em primeiro lugar o tufr
penles do termo do Buique, em segundo lirMaK
lugar os supplentes do termo do llom-Cnnsellio?
Comarca do Bit jo.
IoO juiz municipal do termo de Cimbres.
-de seus habitantes que se elevam a 009:000. O
paiz entrecortado de vas de romnumicacao e es-
t em adiantado projoct) o tracado de una im-
portante ludia frrea. A troca das relaeoes com-
mereiaes da pequea repblica com a California
introdimu do pau dous noves gneros de cultura :
0 caf, e o algodo.
Honduras, a repblica do isthmo mais saudavel,
mais frtil, mais rica de esperanza e presentemente
a mais pobre, possue um vastssimo territorio ba-
nliado [Hilos dous occeanos c ilhas consideraveis em
ambos os mares. Com una pequea populacao de
400:009 almas, ella tem visto desenvolver-se rpi-
damente o sen romtnercio.
Aoseu capitn-general D. Jos Maria Medina,
deve a repblica o pagamento da divida publica e
ii desenvolvimento da introdcelo publica.
A pena de iuorte fei ahonda em Honduras.
Ao presente est all cm construrco urna linlia
frrea que, atravesando a repblica em toda a sua
extensao. deve ligar o Atlntico ao Pacifico.
Nicaragua floresce solt a patritica presidencia
do general Martnez, vendo desenvolverse o com-
mercio e prosperar a industria com a introduccao
de instrumentos e machinas vapor. Sao prospe-
ras as mancas nacionaes.
E' no territorio desta repblica que ser prova-
velmente aberto o canal intor-occeaiiico que, ja d-
1528. preocupava o espirito de Cortez. Qnasi
meiu eaminbo entre Granada e Kivas. d.'scobrin um
sabio explorador urna passagem de 30 kylometros.
cujo ponto mais elevado est 7 Vi metros cima
do lago de Nicaragua e 45 metros cima do nivel
dos dous occeanos.
No dia em que o sonho de f.ortez fr urna rea-
lidadc, que futuro para Nicaragua, agora desconhe-
eida e ignorada, e para todas estas obscuras re-
publicas de que o mundo quasi nao se oceupa ?
Costa-Ricca, escreve um observador pessoal,
um dos cantos mais afortunados do globo com os
seus 160:000 habitantes sobre una aren de 1:200
kilmetros quadrados. A sua constituirn est
anda longe de copiar o ideial moderno; mas nao
ha paiz no mundo em que os costnmes se tenham
feito em tao curto espaco de tempo mais republi-
canos que em Costa-Ricca. As ideas de dictadura,
de arbitrio legal, de governo pessoal, de prestigio
do poder, de inviolabilidad^ administrativa, sao
para os Costa-Riccanos ideas do ontro mundo ; a
violaco do segredo das cartas, com qualquer pre-
texto que fosse tentada, seria comparada ao roubo
e punida com trabalhos forrados : o paiz pertieipa
incessantemente de seus proprios negocios e Jisca-
lisa rigDrosjMPente as suas finanzas ; seus direitos
sao sempre respailados e sua vontade sempre
obedecida.
Gracas um clima feliz, a maravilhosa fortilida-
de de seu slo e paz profunda do que guzara, os
Costas-Riccanos sao, guardadas as proporcoes, uin
dos povos mais comnierciantes do mundo. 0 go-
verno do paiz nao tem dividas, nem fluctuante
nein consolidada ; e applira animalmente ins-
trueco e aos trabalhos pblicos a somma de.....
IsSBkOOB francos, muito consideravel em relacao
ao pequeo numero de habitantes.
i*t projectado uin caniiuho de ferro em Costa-
Ricca que deve ligar as duas grandes boceas ma-
rtimas. Cora este fin, o pequeo estado procura |
levantar um emprestimo em New-York de 60 ini-
lhnes de francos.
Venezuela, que tira o nome da similhanca topo-
graphica de suas cidades com a de Veneza, vic-
tima desde a sua independencia de ambiciosas ri-
validades que lhe disputara o mando. Os seus go-
vernos succedeni-se curtos intorvaUos era uin
eirculo demasiado estreito, cm que fluctuara in-
cessantemente alguns poucos mimes.
O general Monagas, era cuja familia se reveza o
poder desde anuos, foi chamado ao governo pela
levoluco.
o assaito e turnada de t^araca^ capital da re-
publica, tinha custado raais de mil boiuens fora de
combate.
A Columbia, quo glorifica com o seu nomo o de
Christovo Colombo, nao assignalou o ultimo anno
por nenhum facto digno de nien^ao.
O annuncio da prxima chegada do general
Mosqueira, que fra liaannos exilado do paiz.sus-
citou da parte do governo columbiano medidas at-
inentes embargar-Ihe a entrada.
Parece que o governo, tal como constituido,
l'tmcciona regularmente nesta repblica.
Mais infelizes que todas as do Pacifico, as rep-
blicas do Per e Eqiiador foram visitadas pela
mais terrivel catastrophe.
No dia 16 de agosto, por urna hora da madru-
gad t. a eidade. de Quito, capital da repblica do
Equador, ca profundamente agitada por um vio-
lento terremoto. Magnficos templos, todos os edi-
ficios pblicos e a quasi totadade das casan par-
ticulares, icaram em ruinas. Os oitenta mil ha-
bitantes de Quito poderam preservar-se dos terri-
veis effeitos do phenomeno que, augmentando gra-
dualmente de intensidade, deu lempo fuga des-
ordenada da infeliz populacao.
Ao mesrao tempo era a provincia de. Izambuza,
urna das raais ricas e florescentes da repblica,
tbeatro da sama mais desolad.na. De 80:000 ha-
bitantes que povoavam as cidades c villas, mais de
30:000 ficaram debaixo das ruinas, tao intenso se
desencadeou abi o phenomeno. Dos 23:000 habi-
tantes de Ibarra, escaparara uns 500. A eidade
de Otavaki sepultou-sc cora os seus 15:000 habi-
tantes. As povoacoes de Santo Antonio, Cotacachi,
Perucho, S.-Pablo desappareceram completamente.
Guyaaquil, importante eidade martima e commer-
aJ, foi salteada ao mesrao tempo por um incen-
dio.
o Per, tinha-se revelado o phenomeno no dia
13 por cinco e raeia horas da tarde e com aspecto
succeder*-e a iiwtndaco o Ierre-
mulo ; ui ia catastrophe outra.
Calixta, a capital da repblica, fcVt alm da inun-
daco victima de um incendio, cujas perdas foram
estunadai.ein um raillio de pozos.
Cerca le quarenta cidades. villas e povoados ti-
nham fiesdo no Per destruidas ou arruinadas 1
Nesta repblica tinhain sido felizmente piucas as
victimas lo pheuomeno.
Qmiritos aunos de esforco e de trabafflo traga-
dos era lira doloroso momento I Como sao horri-
veis estas convulsoes da natureza I Quanto o lio-.
mera e sente-se peipieuo diante d'estas forras
descouhecdas que povoam o subterrneo! Em
que admiravel coinbinaco de elementos inimigos,
cpial raais forradavel, itssenta a harmona do uni-
verso Qaanto a scic-nca humana tem erapre-
hender, rasgar, observar, para chegar ao mais
superficial conheeimento d'estes grandes pheno-
menos!
A historia poltica do Per tem registrar um
facto importante do ultimo anno. Nao mais o
general Prado o dictador da infeliz repblica. En-
cerrou-so para o Per o doloroso periodo desse
governo anormal que fez. da aggressao brtala
regra ivarivel do dreito internacional, e da op-
pressao e da violencia as normas da administra-
cao interna. ...
Desde i de agosto, o coronel 1). Jos Raltra foi
reconhecido presidente da repblica, prestando ju-
ramento (liante do cojj;resso.
O coronel Baltro recebeu a adrainistraco das
maos do jeneral Canseco que a exercera provi-
soriamente. digno de ser memorado entre Bra-
leiros que a mensagem, lida perante o eongresso
em nome do governo da repblica, fez votos pelo
estreitame ito das boas relaecs do gabinete de Li-
ma com i Imperio, asegurando que o governo
eemano far com poiico acreditar urna legaco no
rasil.
Esto >jt este modo plenamente desvanecidas
as dcscabidas iraputacoes feitas ao imp^rio no fa-
moso protesto d i governo dictatorial do general
Prado con! a a allianca doDrasif com as duas re-
pblicas platinas.
O governo enrgico e Ilustrado do general
Canseco' procurou reparar, quanto possivel em
nina adnurastracao provisoria, os erros da dicta-
dura.
A divisan administrativa foi restablecida em
sua primitiva organisacao. O pessoal d.0 funecio-
nalisnio foi moderadamente modificado. Foram
declarados de nenhum elfeito os accessos concedi-
dos iior Prado aos ollciaes d'armada e do exer-
cito.
Urna grande obra, toda urna reconstruccao ma-
terial e poltica, esta reservada ao novo presidente
D. fos Baltro.
O Chile, s raais robusta organisacao democrti-
ca da America-sul, nao gozou infelizmente um an-
uo de paz iraperturbnda.
Urna invasao de 6:000 indios levou a desolaco
e o susto s povoacoes, do interior. Protegidos por
urna natureza accidentada de raeios naturaes de
defeza, nao tinha o governo chileno conseguido
bate-Ios.
Una mudanca ministerial, modificando levemen-
te as vistas da poltica interna, corresponder
expectaco do espirito nacional.
Duas povoacoes do Chile, Coquimbo eTalruano,
foram desiriudas pelo terremoto sera perdas de
vidas.
Associando-se por un nobre sentiinento de fra-
temidade s desgracas das populacoes do Per e
Equador, o governo" chileno acudiu-lhes cora todos
os possiveis soccorros.
0 Chile est era caminho de todos ,os avancos
do progresso material e intcllectual. E na Ame-
rica do Sul o mais elevado e digno representante
da democracia.
Na Bolivia verificou-se unta modilicacao polti-
ca de alcance para os destinos do seu rgimen.
O general Melgarejo, (pie exercia a dictadura,
julgou chegado o tempo de depor este grave en-
cargo que ciicumstancias extraordinarias lhe ha-
viaui imposto, conservando o titulo de presidente
provisorio at que se verique a eleico constitu-
cional do primeiro funcionario da repblica.
As relajos rordoacs que ligara o Brasil Boli-
via, desde ag ra firmadas em um solemne tratado
de amizade, lmites, nayegaco, coramercio e ex-
tradieco, sao ura justo motivo do interesse cora
que esperamos que o povo boliviano saiba dar ao
general Melgarejo ura substituto capaz de conti- criptorio.
nuar a sabia e esclarecida* poltica que honrou a "
sua adiiiinislracu.
Sao estes os nossos ardentes votos.
JO jqjzjnuiuririal do termo. doBrejo____ 1 Brandelina da Cunlia Mott
>4 falta ae aiiwos respectivotri,iiem>- na iJi"
orden i aciraa indicada
! 'tila Bella.
I-Flivs.
Viraos at aqui desfilar rapidissimainente o cor-
tejo das repblicas do norte da America, da Ame-
rica central e do Pacifico.
O imperio e as organisacoes do Piala tem drei-
to encher a ultima phase do nosso estudo.
PEMAMBUCO.
REVISTA DIARIA.
Actos officiaks.Por portara de 2 do corrente.
em curapriraenlo do disposto no ^ 10 do art. 211 do
regulamento n. 120 de 31 de Janeiro de 1842, S.
Exc. o Sr. presidente da provincia deUTininou que
os juizes de direito das comarcas sejam, em suas
faltas ou impedimentos, substituidos no crrente
anno pelos respectivos juizes niunicipaes e seus
supplentes, na ordem segrate :
Comarca do Becife.
1* vara.
IoO juiz municipal da i" vara.
2oO juiz municipal da 2" vara.
Na falta de ambos, os respectivos supplentes, na
ordem cima indicada.
2a vara.
1"O juiz municipal da 2' vara.
2O juiz municipal da Ia vara.
Na falta de ambos, os respectivos supplentes, na
ordem cima indicada.
0 juiz municipal ou supplente nao poder aecu-
mular duas varas, e a ultima, era que se dr a fal-1
ta, ou impedimento do proprietario, tocar ao im-
mediato substituto.
Comarca O juiz municipal do termo de Pao d'Alho.
Na sua falta os respectivos supplentes.
Comarca de OUnda.
IoO juiz municipal do termo de Iguarass.
2*O juiz municipal do termo de Olinda.
Na falla de ambos, os respectivos supplentes, na
ordem cima indicada.
Comarca de Gouunna.
O juiz municipal do termo de Goyanna.
Na sua falta, os respectivos supplentes.
Comarca de tambe.
O juiz municipal do termo de Itamb.
Na sua falla, os respectivos suppleules.
_ Comarca do Limoeiro.
O juiz municipal do termo de Limoeiro.
Na sua falta, os respectivos supplentes.
Comarca de Nazareth.
O juiz municipal do termo de Nazareth.
Na sua falta, os respectivos supplentes.
Comarca do Cabo.
IoO juiz municipal do termo do Ipojuca.
2O juiz municipal do termo do Cabo,
Comarca de Floren,
Io- o juiz. municipal do tormo t
*o juiz inn|*ripal do termo 4e
' 3"<) juiz municipal do termo 4e Ingazeira.
Na falta do Vs. em primeiro lugsr.os supplen-
tes do termo de Villa-Bella, em segundo lugar os
supplentes do termo de Ingasjeira. e em terceiro
lugar os supplentes do termo de TOre?.
-tomaren de Tacarf.
O juiz municipal dos termos reunidos de Taca-
rat e Floresta.
Na sua talla, cm prime*ro lugar os supnlemV"
do termo de f'l Testa, e era segundo lugar os sup-
plentes do termo de tacarat.
Comarca da Boa-vista.
IoO juiz municipal do termo de Ouricury.
2"O juiz municipal do termo da Boa-vista.
Na falla de ambos, os respectivos supplentes na
ordem cima indicada.
Comarca de Oabnk,
1*0 juiz municipal do termo do Granito.
2*O piiz municipal dos termos reunidos de
Cabrobe Salgueiro.
Na falta de arabos, era primeiro lugar os sup-
plentes dos-termos reunidos de Cabrob e Salguei-
ro, e em segundo lugar os supplentes do termo de
Granito.
Ainda por actos dessa data foram nomeados:
O Dr. Francisco Teixeira de S. para exercer
interinamente as funecoes de tabetli da comarca
do Recife, era substitico do serventuario vitali-
cio Joa Baptista de Sa, que se aclia impossibili-
tado.
Lniz Antonio Cordeii o, escrivo do jury do ter-
mo de Camar. para exercer interinamente as
funecoes de escrivo de orphos e ausentes, era
substituirn do vitalicio Gregorio Francisco de
Torres e Vasconcell.is. (jue se aelta impossiblitado
por molestia grave.
Joo Felip|ie de Mello, Jos Cactano Pereira de
Quciroz, e los Francisco de Paula Motta, 2", 3 e
ti" suppentes do delegado de polica do temi de
Limoeiro.
Victorino Arkins do RegO Faria, Conrado Ecnes-
tino Xavier Ramos, Jos Barbosa da Silva, e l'an-
taleao de Arauio Pereira Costa, Io, 2", 3o e 6" sup-
plentes do subdelegado do dstricto de Limoeiro.
Yxgkh GorxmrA.S. Exc. o Sr. conde de
Baepend) seguio. no dia 2 tarde, para a eidade
de Goyana. afmi de conhecl-r quaes OS melhora-
raentos de que precisa a comarca.
Vu ferbea.Os vc'umes de bagagem e carga
apresentados despacho as estantes da estrada
de ferro do Recite ao S. Francisco devera ter mu
letreiro ou marca especial distincta, deixando de
ter despacho os que assim nao forem assigna-
lados.
Commlssao.Tendo sido disi>eusado a seu pedido
o Rvui. conego Tranquillino C.abral lavares de
VaSMOceHos, fui uomeado o Sr. Dr. A. Wilru\io
Pinto Bandeira e Accioli de Vasceiicellos para
substitui-lo na conunissao designada para exami-
nar as despeos feitas pelo Rvd. Augusto Frauklin
Morcira da Silva no exercivo interino de rogediH*
do Gyumasio l'roviocaI.
Essa sowibobo compSo no do referido doutor, e
dos Drs. Joaquim Pires Machado Portella e Cypria-
no Fenelon Guedes Alcoforado.
Dcima i baa.Terminara os das marcados
para o recebimento desse imposto, sera a multa de
6 por rento, correspondente ao primeiro semestre
do anno finaneeiro corrente de 186869, n dia
16 do corrente niez.
Fermento.No dia 3 do corrente raeia nonte,
foi ferido gravemente, junto > offleinas da estrada
de ferro de Apipueos, ura individuo conheeidn por
Saldanha,' por Pasrhbal Cintra, que iogrou eva-
dir-se.
ARWADaJos da Motta Monteini. que soffria
de alienaco mental, indo banhar-se no rio Capi-
baribe, no dia 2 do corrente, ah pereceu.
Espancamrnto.Estando o Portugiiez Antonio
Jos de Castro, com taberna ra da Concordia,
na nonte de 3 do corrente. inflingindo rigoroso
castigo um seu caixeiro, tambera Portugiiez. de
nome Jos Arres de Castro ; foi preso pelo subde-
legado respectivos o vai ser processado.
CoMPANiiiA Pernammicana.Tendo esta compa-
nhia levado eleito a construceo de alguns pre-
dios no seu terreno do caes do Forte do Mallos,
acalia de realisar a transferencia do respectivo es-
eoniecando hoje a funfeionar no que
tem o n. 12.
Fksta em Olinda.J
de Nossa Senhora di) Bom Successo, que
ra na capella dessa invocaco. A tarde haver
dansa d.' corda, baloes e musir; c noute um
lindo fugo de artificio.
Vee\dobes f. Jlizes de Paz.Depois de ama-
nha {lj devementrar no exercicio desses cargosos
cidados eleitos para elles na eleico ltimamente
havida.
Cauta do S. S. Papa.Era seguida publicamos
una carta pie ao seu prelado domestico, o Exm.
mnnsenhor Piuto de Campos, dirigi S. SantiiLtdco
Papa Po IX, proposito da brilhante reposta dada
or S. Exc. ao lierege cognorainado Christo Vc-
oo Frrreira de Alineid
lia Raptla da Rnclia Para
Frsefcco Jos Gomes, coin Maria Joaquina
Ferrara.
Jos Joaqnta' Goncalves Bastos, com Cliceria
Bernardina do. Hendonca Ucb.
Luiz de Fraca Belm. cen Carolina Klizia Las-
Ugue.
i.' dennuntariio. .
Hermenegildo de Aquno laes Barreto, com
Rosa Virgula da tosa.
Loveria.A que se acba vcjnda a 91a, a be-
neficio do patrimonio das or iiim. que cufie
loje.
PASsAOEntos.Sahiram no vapor americano
South America, para New-York e Para: Guisepiie
Maria Malfltano, Malfitano Geovani Baptista. J. B.
Maialiallf amonio Rodrigues Quelhas e sua se-
nhora.
GoUMil Jozino Alves de ouza. cora Joanna
iMana/la ftinceico.
z.* dcnnunca<;o.
HBonloiira, cora Carolina Ronqu-ke.
gWtono Pinto, cora Clernentina Silva.
Oonso Baudoux, cora Mari Anua Geno-
ev5a Doubourcq.
Gabriel Archanjo de Azevedo, com Floriana
Ciiiu Eni-
Cemiterio plblioo.Obituario do dia 29 de de-
zenibro:
Eufemia Dionsj.a Gaz, Pernanibuco, 33 anuos,
soltcira. Santo Antonio ; gastrite.
Aniancio, Pernarabuco, 20 anuos, Afugados; in-
tento ehronico.
Joaquina Maria da (/mceicao, Pernambuco, 35
annos, soltoira. Boa-vista; phtyslca.
Leopoldina Carolina dos Santos c Silva, Pernam-
buco, 3! annos, casada. Poco : larngea.
Luiz, Pernambuco, 4 mezes, Boa-vista; eela-
rephia.
Barbara Francisca Xavier, Pernambuco, 80 an-
iios, viuva, Recife ; velhice.
Dia 31
Caetano, Pernambuco, 7 mezeh, Boa-vista ; es-
pasmo.
Huberto, Pernambuco, 9 rae es, S. Jos ; va-
rilas.
FratKNSca Vieira de Souza, Pe 'nambueo, 22 an-
nos, solteiro, Boa-vista; tubrculos pulmonares.
mu
Sejaraos justos cora os alliodos e tribntemos-
Ihes a honra que merecem.
A tomada de Villela o primeiro passo para a
terniinaco da guerra.
Honra e lelicitacoes ads povos que a fizeram
com tanto brio e que se preparara |>ara eolher os
fiuctos de seus prolongad ou sacrificios. .
jVenho do altn da iinfirensa iirotstar con-
tri ainaiura desleal porque se tem procu-
rad" calunuiiar-nji', e fatero segointe pe-
did.
Que ni'arrogra do poder que nao tinha, consi-
deraudo os taes bomens exconiraungados vitando, e
que incorreria aa inesma pena todo aquello (pie
coni elles conversasse. #u de algura modo os rom-
rauriicasse.,
Sinto era extremo, em nao saliendo a quera me
dirijo. pis, -foi tao covarde o snpiwsto amigo da
verdflde. que nao leve a devida coragem para assig-
nara um tal pajio. liUio da meiitua rom ipie pre-
IcndelBiidir ao Exm. prelado cao publico, e aco-
bertal' Otrime dos seus afleicoados.
Ainda continua calamnar-me quando diz
Qpeulizera eslragara-vasanle.de um (lobre
hoiaom.
Vejamos o facto iiuealhide na sua publicaco.
Conservavao meu iiianoSimioPereni de Castro
a um hornera era um sitio, sera pagar fea I de arreii-
l'i id a aifuelles que solicitam minha de-damento. cahindo em sendesagradofz-lhe sciente
m&ao de coHcctur do Municipio da Bsca- [ (|p iu ao o nutria m'W scu. 'orador justa
serlanesse caso rana reinada, resisti. ,i vista do
ipie foi necessario cita-lo para rana primeira audi-
TOinTCITtMM
Partido conservador.
VIVA O MRQUEZ DE CAXIAS !l
A mais solemne e eloquente resposta acaba de
ser dada ao articulista opposicionista, que as co-
lumnas do Jorni do Becife censurou a marcha
dada a guerra pelo invicto Mnrqu'Z de Caxias.
as niargens do Paraguay, nos meiiMiraveis das
6 e 11 de dezembro, deu o valente, general as mais
robustas provas de que a testa dijs exercitos allia-
dos se acha ura chefe intrpido, etico, prudente.
valente e ex|>eriraentado como tnlhor se nao po-
deria encontrar na velha Europa ; e que nao era
sera fundamento que o jiaiz tranquillo conliava no
general dos seus exercitos.
O articulista do Jornal do Becifp te a conscien-
cia do que vale o Mrquez de Caitas como gene-
ral como poltico.
O brilho da estrella da gloria que o circuuda.
encommoda sene adversirios, |Milificos, que vein
iielb- urna forte columna do partido conservador ;
d'ahi a necessidade de obscurecerle este brilho,
(le procurarse abalar a cnnflanca que, como j
dissenios, nelle dejiosita a naco hrasileira.
Nao convinlia opi>osieo por modo algura que
a guerra findasse solide golpes decisivos, Mrquez
de Caxias. O engrandecimento do nome de Ca-
xias ser sempre para ella um pisadclo insuiior-
tavel.
Era por tanto raister falsear a o|inio publica,
crear prevenefles, descubrir erros, onde s liavia
tctica da arte da guerra, tino, prudencia e ener-
ga : emfim facer o general respomavel iwr todas
as eventualidades da guerra, aii da mesrao [wr
aquellas (pie nasciain da natureza.
O (pie se desejava era formar urna opinio con-
traria que existe em todo o impe io era favor do
invicto Mrquez de Caxias, e obriga-lo a retirar-
se do esemto, embora perigasse a causa da honra
naronal. I
E quando a upposicao, contente pelo resulUido
quo, dizia-se publicamente, ira projluzir na corte
as injustas apreriacoes do conselhi iro articulista
do Jornal do Becife, liatia palmas, si ippondo certa
a derrota do general brasileiro diai te do iningo
sagaz e (Hitinaz. eis que intrpido guerreiro le-
vanta o sagrado pendo auri-verde o alto, como
desojar mais nao possivel.
do articulista
da que alleguem o seguintc
Os enipccgos pecuniarios na Villa da Es-
cada sao poucos, nos temos ali alguns cor-
religionarios, e destes houve alguns que
adlieriro a poltica com promessa de serem
empregados.
collector actual exerce o lugar com
acert e dignidade, pobre e sobearregado
de lamilla ; mas foi, e contina a ser libe-
ral eosenipregos devem de preferencia serem
exeiridos por nossa gente, e nao recorran)
a intriga e u mentira, dizendo-se que ra
sou um^estroinpa, e que em qualquer lu-
gar chamo charlato ao Exm. visconde de
Itaborajty, (vejan! a qualidade do veneno)
todos que me conlieceni sabein queeu sou
muito reservad*) em negocios polticos, por-
que tenlio a felicidade de conhecer-me.
A victoria adquirida por meio dessa arma
deixa para sempre nodoado a queut a al-
canca.
Villa daEscada. 2 de Janeiro de 18139.
Antonio Torquato de Atmeida.
PUBLICACES A PEDIDO.
O general que, segundo o pensar
liberal, j tinha dado tudo quanto po lia dar ao seu
Amanhaa ter lugar a festa Pai.z- ^ deveria ceder o uustu a ou ro raais moco,
llora Successo, que se vene- !"as a,inaz-',' n,:us ^,,10 respou leu ao sen uu
justo aecusador com tintos d armas, que o eonsti-
tuiran o primeiro general da Anier ca do Sul, e o
enllocaran! a par dos prinieiros gem raes da culta
Europa. ft
A batalba de II de dezembro, qup nos deu a
posse de Villela, ren|Minde completamente a todo o
articulado contra a diroeco da guerra ; deve ter
confundido o articulista do Jornal d Becife, e des-
illudido os incautos, que por ven ura vessein
prestado ouvdos aos seus seductore;, e insidiosos
escriplos.
Deus irotege a causa do justo, qi
fende o inclyto Mrquez de Caxias.
A guerra a esta hora deve estar
esplendida glora para o Brasil, de\jida aos gene-
raos e patriticos esforcus de seus exei-citos, e de
seus valentes chefes de Ierra b mar.
Caxias e Inhanma fizeram jus a gratidao eterna
da patria, >ois plantaran! o paviiho brasileiro no
pinculo do templo da gloria.
Como brasileros amantes da gloria e honra da
naco do alto desta tribuna bradaiuoi.
flosanas aos hroes Mrquez de Caxias, Viscon-
de de tnhauma, Vmonde do Hervid,
Triumpko, general Argolo e Barao du
Vivas ao exercko e armada, bem
valentes chefes!
Finalisaremo:; reproduzindo o artijo, que a res-
pcito dos ltimos feitos d'armas de i
publicou o Nacional de Buenos-Ayres
MANffESTO.
Revoltou-me a publicaco, (iue 1 no Diario de
Pernambuco de l de agosto do corrente anno, n.
191, era referencia rana questo de exeummu-
nho, da qnal se oceupouum anonynio amigo da
verdad,ao qual chamarei cora raais prnpriedade
o amigo da mentira e do embuste.
Lastraei ijuu una tal publicaco, escripta por
ino de raarliui, e a bico de penna d'ouro, que a
nao tvesse assignado o seu autor para poder ser
aquilatado. E' feliz aquelle liouiem.queem certas
e determinada- circunstancias, pode repriinir as
suas iiaixoes.
Ex|iliquenios toda a historia por meio dcste- ma-
nifest para srientilicar ao publico. Ei-la, sera o
menor viso de falsidade.
No dia o de agosto fui avisado que 0 Sr. capitn
Francisco Alves de Mara Nobrega, se achara no
lugar Titubauba, abrndo nina cacimba para liebi-
da de seus gados no lveo do rio.porra iiapracade
una nutra de nicu cunhado, o niajor Jos Barbosa
Cordeiro, morador era Garand, provincia do Cea-
r, nesse mesrao dia convidei ao nieu mano Ber-
nardo Gomes Meira. e fuios ao dito lugar, com o
fim de fazerraos uraa accoininodacao. pedindo ao
dito capito Alves, que abrisse a cacimba de sua
fazenda Biacho dos Bois, e que deixasse aipielle
servicn imprudente e orgiilbosainente coniecado,
visto o grande daino que causa va .crearan de ga-
dos do niajor Barbosa, dono da fazenda Timbanba
e de outras pmpriedades visinbas; reflexionando-o,
que aquelle lugar nao lhe poderla pertencer, por
issoque no sitio Olho d'Agua, slhe caberiam pou-
cas bracas de trra, e ojie sendo quasi meia legua
sua fazenda j raais pedera vir ao lugar, em que
(pieria collocar-se, e cora raais esta outra reflexao.
que elle devera saber que era ura sitio sera divisa
chama-sedireito primo cptente, todo aipielle ter-
reno ominado por um outro, e. sendo o lugar por
onde elle passra ura corredor (na linguagera do
vulgo chamado assim o espaco, que fica entre as
enca, na qual nao se conciliarain.
Requerido depois um mandado de despejo, este
foi concedido, cm ronsiipieneia do qual lia a en-
trega e recepeao do sitio, com tudo quanto nelle
exista.
Depois de tudo islo vera o juiz de paz da referida
audiencia e compra a razante, que por todos os
principios j pertencia meu mano, e ordena entao
que se eortasse as orrlhas dos animaes. ove para
all fosseni conddzidos. Nova difliculdade posta
pir um juiz de paz!!.....
Foi aqui que aconselhei e niande. que se redu-
zsse a p o resto, que deixra o tal hornera. Ten-
do sido assim este laclo, para que o trouxe o im-
postor ao dominio do ptlbloOT rJ^
Sera dnvida para se ehafnrdar no Indar al da
mentira, que tanto desnv>ralsa ao hornera que llw
presta honienagem ^^
Agora passarei a tratar de mni alguns dos seus
embustes.
Essoamigo da verdadecomo couhece In'm de
licito aos Srs. Alvos e Miguel de Aranjo, responda
o que lhe (mero pcrgimiar.
Ser um eriineclasslkado era dreito o incendiar
a p\jirodaile alheia?
Esse qudam, que tanto se esforeou era innocen-
ta-los, dizendo que elles era todo decurso de sua
vida, nunca cniiiuetieiam nina aecao que as les
reputassiyii criminosa, saha que foi o |rImeiro ila-
ipiellcs quera em das de agosto de !8oi, mainli a
incendiar ura cercado do niajor Jos Barbosa, pelo
qual crinie a soffreiido un processo, que nao che-
gara a conclusao por ter havido una accommoda-
co, jiedido de meu pai Reinaldo Gomes Meira a
seu genio, passandn-se ura termo de desistencia,
sujeilando-se o capito Alves a todas as cusas,
ionio consta do mesrao termo, as quaes raoiitaram
a 96000, qnantia que pagou meu pai pelo dito ca-
pito.
O cortar as lingnas de cinco rabritinhos, privan-
do-os do raudo de existencia, que todo vvente
tem direito, dado pela Providencia, nao ser tam-
ben! um crinie e al mesmo uraa deslrainaiiidade f
Certaincnte. Pos bem, saba que essa aeco me-
ritoria foi praticada pelo segundo daquelles, Miguel
de Aranjo, o qual sendo chamado |H'lo pobre dam-
nificado nina audiencia na villa do Aran, l en-
tao se sugeitou apagar 8."i000 pelas cinco* lingui-
nhas, que deshumanamente bats tirado.
Se estas accoes iiioialsam o lioinem perante a
lei, lera razo o pseudoamigo da verdade, pode
continuara innocenta-los, siuitilica-los, pois um dia
servir-llie-ho de anjo tutelar.
Nao me caucarei era azer fados ao dominio do
publico.
Em 1866, lempo em que aqu cheguei ordenado
achei una forte entriga, entre nicu mano Sirao
Pereira de Castro e o dito Miguel de Aranjo. por
causa de una vasante contigua a dcste. (Juerendo
eu acabar com aquella indisposico. peco meu
mano a dita vasante, que cora franqueza rae ace-
deu; de|wsde dada aquella permissao faro sciente
ao mesmo Araujo. que mandara cercar a supposla
vasante, com o fin de acabar cora una tal indispo-
sico, pois. s quera e aniava una boa haniionia
entre todos o metis visinhos, cora o que parecen
lee satisfeito. Entretanto mando fazer o meu
serrino, este foi derribado e estragado pelo referido
Aranjo. Porm o queliz? desprezui inteirainente
toili osen incivil procediinento.
Em 1867, sendo meu pai conipossuidor do sitio-
Carnauba, mando preparar urna madeira para uin
servico que eslava fazendo, esta tomada a forra
pelo capitn Alves, do poder de um esclavo, que
vinha Ir i anian I para o jx'-da obra, flcando aiiueilc
fereas de dous proprietarios), tomado por cercas e privado de um seu objecto. me com trahalho e
imrlca de bater. nao ha muito annoss,pelo mesrao \ dispendio havia-o preparado. Este rcvollante pro-
raajor Barbosa, era vista do que considera varaos cediineiito e tambera despresado pornieu pai.
Era vista dos factos. os Srs. capito Alves e Mi-
Na falta de ambos, era Io lugar os supplentes do
termo do Cabo, e era lugar os supplentes do
termo de Ipojuca.
Comarca de Santo Anto.
Io0 juiz municipal do termo de Sanio Anto.
2oO juiz municipal do termo da Escada.
Na falla de arabos, os respectivos supplentes, na
ordem cima indicada.
Comarca de Bio Formoso.
I"O juiz municipal do termo do Rio-Forraoso.
2O juiz municipal do termo de Serinhem.
Na falta de arabos, em primeiro lugar, os sup-
plentes do termo -de Serinhem, e em 2" lugar os
supplentes do termo de Rio-Formoso,
Comarca de Palmares.
1O juiz municipal do termo de Agua Preta.
2O juiz municipal do termo de Barreiros.
Na falta de ambos, os respectivos supplentes, na
ordem cima indicada.
Comarca do Bonito.
O juiz municipal do termo do Bonito.
Na sua falta, os respectivos supplentes.
Co narco de Caruar.
0 juiz municipal dos termos reunidos de Carua-
r e S. Bento.
.Na sua falta, em primeiro lugar os supplentes
do termo de Caruard, e em segundo lugar os sup-
plentes do termo de S. Bento.
Con, arca de Garanhuns.
i*O juiz municipal do termo do Buique.
liio. Oella se v que S. Santidade conderana o
opsculo O Deus dos Judeus e o Deus dos Chris-
taos onde o pretenso Christo Velho vomitou to-
da a bilis do seu desespero religioso.
Pius P. P. IX.
DiLcle Fili, satutem et Apostolicam Benedic-
tionem. Tuas perlibttUer accepimus Litteras inti-
mo simjularis erga'os pietatis et obsenantio?
xensu conscriptas, quibus offerre Sobis roluisti re-
fitlationem a Te faetttm, typis que editam cujusdam
impii opu.iculi, quoil inscriptum 0 Deus dos Ju-
de.us e o Ikus dos Christftos innmeros contenet
hwreses, et errores. l si vero, Dtlecte Fili, tjracis-
sima-, quibus assidue distinemur, cura- et oceupa-
tiones obsliterint, quotainus adhuc aliquid de rom-
memorata Tua confutatione degustare possemus,
lamen gratissimum Nobis fuit noscere. Te in eodem
srelestissimo refellendo opsculo Tvam impendisse
operam, et studhtm. Ntkil enitn Nobis gralius,
quam nt in hac tanta temporum iniquitate, tanto-
que undique serpentium errorum collueie existani
eiri, qui suis scriptis salutarem catholicw Ecclesia
doctrtnam acuratc tueantur, ac defendant, et pra-
vas opiniones, doctrinas proriribns refellant. Dum
cero pro dono grates Tibi agimus, paterno: nostro?
in Te caritatis pignus Apostolicam Benedictionem
toto cordis uffeclu Tibperamanter impertimus.
Datitm Boma" apud S. Petrum dte 9 novembris
anno 1868.
Pontificatus nostri anno vicsimo tertio.
iPiusP.P. IX.
Dilecto Filio Joachimo Pinto de Campos, pralato
nostro Domestico.
. Pi Papa IX.
Dilecto lilho, sade e beneo apostlica.
Com a maior satisfacao recebemos a vossa
carta, dictada pido intimo sentimento de vonflracao
e acatamento que Nos consagraes, tendo por fim
offerccer-Nos a refutadlo, que lizestes e publicaste*
pela imprensa, do impo opsculo que, intitulado
O Deus dos Jndeus e o Deus dos Cnristos ,
contm innuineraveis heresias e erros. Bem que,
dilecto filho, os gravissimos cuidados e as oceupa-
toes, de que continuamente estamos sobreearrega-
dos, tenham at agora obstado a que podessenios
saborear alguraa paite da vossa referida refutacao,
todava foi para Nos gratissimo o conheeimento de
que empregastes a vossa diligencia e vigilias na
relutacao desse impssimo opsculo. Nada certa-
mente Nos d raais satisfacao do que vcrnios que
em lempos to calamitosos, e em tao grande allti-
vio de erros que por toda a parte serpam, se
apresentara horaens esforcados quo, com os seus
escriplos sustentara e defendera ac curadamente a
doutrina salutar da igreja catholica, e, quanto po-
dera, conibatem as opinioes e doutrinas dos per-
versos. Agradecendo pois o vosso presente, como
penhnr do Nosso paternal amor para eomvosco,
com todo o affecto do Nosso Coraco vos damos
mu amorosamente a Bencao Apostlica
Dado em Roma em S. Pedro no dia 9 de no-
venibro do anno de 1868, vigesimo-terceiro do
Nosso Pontificado.
- > Pi P.P. IX
t Ao dilecto filho Joaquim Pinto de Campos,
Ni 88 j Prelado Domestico. -
Gamboa do Cahmo.At agora nao se coneertou
o calcamento dessa ra prximo esquina da das
Flores, de que ha das fallamos; no enlanlo o bu-
raco all existente augmenta de capacidade I
PROCLAMAS.Foram lidos no dia 3 do
corrente na matriz da freguezia de Santo Antonio
os seguintes proclamas:
l.' detujuncaco.
Vicente Ferreir dos Santos, com Atexandrina i
Rosa de Jess.
Candido Jos Jos Prazere?, icom Candida Maria
J de Sant'Anna.
e a que de-
terminada cora
Baro do
Passagem!
como a seus
osso exercito
el nacional.
A magnitude das noticias que nbs chegaram
hontem (15) do theatro da guerra, justifica a ale-
gra cora que o povo as recebeu e as demonstra-
rles do jubilo publico.
Importara ellas talvez a terniinaco da prolon-
gada guerra em que ha mais de tres jumos anda-
mos eiiipenhados.
Destruido completamente o ultimo baluarte em
que se. liavia refugiado o tvranno di Paraguay,
rom a tomada de Villela e da Angostura, j nada
impede a tomada de posi^oes de toda i costa pelos
exercitos alliados.
Lpez, retirando-se para o interior com os res-
tos dsfeilos do exercito, que segundp as corres-
pondencias e partes ofliciaes se calculara apenas
cm 200 homeus, ter ou de abandonar o paiz, pau-
sando ao exterior ou limitar-se a fazer uraa guer-
ra de recursos, simples grrimas, un que nao
ser acn i pai. nado pro va vel mente pelos alliados ;
bastamlo para defender as cidades a forca propria
do novo governo que se eslabelecer.
Pde-se, pois, assegurar que a guerra tocou j
o fim, e que emgbreve podero Os exercitos allia-
dos retirar do tbeatro de suas facanhas para vol-
ver aos seus lares, carregados cora os tro'phos e
as glorias conquistadas era tres annos de constan-
tes sacrificios em ara- da civilisaco e da honra
nacional de suis respetivas patrias.
O exeraito brasileiro realisando a tomada a viva
forca de Vil leu, qne segundo opinioes autorisadas
era a posjco raais forte que apresentava a natu-
reza bravia daquellas regioes, deu urna prova mais
do valor de seus soldados c do brio le seus dis-
tinclos chefes.
Cabe aos alliados a honra principal do ultimo
feito de armas e fazemos jus tica reconhecendo-
lh'a.
O bravo general Osorio foi uraa de suas figuras
mais respelaveis durante toda a guerri e a espa-
da de raais peso no ultimo combate.
Honra aos alliados I
O exercito argentino eumprio tambera honrosa-
mente a sua msso nesse combate.
Desta vez nao lhe tocou estar na vanguarda
mas atacando por seu lado, facilitou grandemente
a operacao dos alliados, iinpedindo que o exercito
paraguayo se refizesse pela retaguarda c obrigan-
do-o a empenhar o combate _e fugir espavorido
pela nica sahida que lhe Grava para o interior.
Este brilhante feito d'armas realisado no campo
da batalba mais favoravel ao inimigo, lutaudo con-
tra ama natureza brava como que disposta expres-
samente para a defeza, sub torrentes de chuva e
depois de hercleos trabalhos, far poca nos an-
ones das guerras anwricanas, e o chefe que coni-
maudu o ataque, o bravo marquez de Caxias
cenqtstou um novo titulo de honra em sua car-
rara.
infractor de ura direito adquirido, e como tal nos
oppunliaraos ao projectado servico, era nome nao
so do nosso cunhade Barbosa, como tamban era o
de seu procurador Sirao Pereira de Castro, que
eolia se achara no Recife.
A todas estas ponderaffies responden o referido
capito cora o raais personificado oigulho, que fa-
zia.a supposla cacimba por desaforo pessoa de
nosso mano Pereira de Castro, e cortamente era
assim, |R>r que sendo uin costme inveterado entre
todos os pronretarios. fazerera cacimbas para ga-
dos, mediando grandes distancias entre ellas, suc-
cede que a do capito poder distar da do niajor
Barliosa quatro bracas BODCO mais ou menos; da-
qui se v a imprudencia em seu maior auge", de-
sejo ardente de precipitar a minha familia, queni
pretende o Sr. capito Alves reduzr p, por ter,
supponho, uin genro, que alisen os bancos da fa-
cuidade de direito do Recife, ate que finalmente
bacharelou-se, quem o dito capito segu ollios
fechados todos os seus inslitos conselhos, que,
e\ cathedra, pregando rana doutrina no infeliz ter-
mo do Jardira, per fas e nefas se ha de cumprir
por que conta......
Continuando o capito resistir as nonas justas
reclaraacoes foi quando lhe afianzamos, que em
tempo opportuno, iria abaixo todo aquelle servido,
e nada mais se passou nesse dia.
Picando tudo nesse estado, volta meu mano para
sua casa, pois, assim o obrigaram os negocios jio-
licaes, de que se achara sobrecarregado, e fui en-
tac pernoitar em casa de meu cunhado Paulo Pe-
reira de Castro; e dalli mandando chamar urnas
pessoas, era passando essas pelo lugar da presa da-
quelle capito, este lhes pergunta se am para bo-
tar abaixo o tal frrico, era resposta disserain-lhe
que nao sabiara; estas palavras lnrnou-se mais
furioso, e manda-me dizer que se eu fosse aquelle
seu da 11 muso e arrojado servico, que estar dis-
posto a botar-me cactes, que para esse fim j ha-
via-os preparado. De tudo fui informado pelos
meus proprios chamados, por quera manda o refe-
rido capito insultar-me deste modo estupida c
grosseirainente.
Nao obstante tudo islo, ainda no dia 6 fui ao di-
to lugar com vistas em fazer a inesma acoinnioda-
cao, que lhe offerecera o dia precedente, era che-
gando, indo comigo alguinas pessoas, all encontr
o dito Alves, o qual ao ver-rae ainda de longe, le-
vanta-se de onde estava, tira ura palitot, que o
vesta, einpiinlia ura ccete, cortado e preparado
premeditadamente, e com elle um seu vaqueiro de
nome Jos Ntins, tambera armado de ccete, e com
aralios um terceiro de nome Miguel de Araujo Pe-
reira, armado com ura fonnidavel faeo ; assim
eslavam passeando na frente da magnifica obra:
fallo anda acerca do que pretenda com relacao
fazer cessar uta tal desatino, nada cede o tal
hornera de sua pretencao, grita-ine arintosaniente,
aftlrmando-rae o mesrao que j liavia dito aos mes-
raos chamados, e, por (pie ura abysmo chama outro
abysnio, apeio-ine do cavallo em que raontava, d-
rijo-me ao tal servico e foi (piando fui empurrado
com violencia, e agarrado petas pulsos pelo ultimo,
que muito me encommodou; entao, sainado da sua
satnica priso, lhe dlsse que pelo facto porque ti-
nha mallralado-nie, por este ntefimo incorrera elle
em excommunlio, arrescentando que levara todo
seu procediinento ao conheeimento do Exin. bispo
diocesano, como o liz, lim de ser providenciado
todo o occorrido, cnada raais se passou cora rela-
cao a esta materia.
Vendo o modo brutal por que fui maltratado,
retiro-me para minha casa em companhia de meu
cunhado Paulo Pereira, e as demais pessoas que
rae seguiram.
Era esse dia o de quarta-feira, e dense dia at o
sabhado nao faltava quein nao quizesse saber, se
aquelles honiens estavam ou nao exconiniungados.
Foi impellido de taes exigencias, c para tranquilli-
zar o povo, que se mostrara como ancioso em ver
punido um tal desacato, que no dia 9 de agosto,
por oceaso da missa na capella das Parlhas, fiz
urna succinta exposico de todo facto, vista do
qual e cm face do direito da igreja, que se acha em
seu inteiro vigor, haviam elles incorrido ipso facto,
na pena de excommimhn maior, fundado na dou-
trina que se l na obra de Direito ecclesiastico do
immortal D. Manoel do Monte R. A., de saudosa
ipitao
guel de reojo, podero passar na opinio publica.
por bomens mancos e pacficos como o disse o im-
postor? Cortamente que nao. Pelo contraro pas-
saro por insolentes. E por tudo islo pratcado
j meu r'espeito. e j respeito dos meus. que
rae sao to charos, que cm alguinas necasoes rae
tenho envolvido era negocios, que rae distrahein dw
ministerio evangellico to santo, quanto impoi-
tante.
Era conclusao seja-ine iiennetlido dizer, que
infeliz o sacerdote, que para aqu lera vindo.
Sun ; infeliz, |Mir (pie em poca um pouco remo-
ta levou-se a jajurauga o Rvd. Manoel Texeira, sa-
cerdote verdadeirainente maneo; infeliz ainda, por
que era 1848 foi assassinado brbaramente o Rvd.
Ilerculano Antonio de Figuelredo, ficando quasi
impune esse assassinato; a final, outros factos de
perseguico. (pie omitti-os para nao incoinino-
dar raais aos Icitores. o que farei de outra ocraso
se a tanto fr impellido.
Villa do Jardira, en 68.
Padre lidoro Gomes de Souza.
Ettivdo dos devotos e devotos que
tem de festejar a Padroeira da
Recolhmento de Nossa [Scnlio-
ra da Conceicdo da eidade de
Omitida no anno prximo futuro
de 1869.
lulzes por elel n
O Exm. e Rvni. Sr. Bispo Diosezano.
Os Srs, Joaquim Jos Gonsalves Beltro e
Manoel Das Chavier. #
luizes por devo^So
Os Srs. Augusto Caots e Manoel da Silva
Puntes.
Jiilzas por riele o
As Exmas. Sras. D. Francisca, esposa do
Sr. Jorge Jacome Tasso ; I). Rufina, esposa
do Sr. Paulo Jos Gomes : D. Zozima No-
nes Bandeira, esposa do Sr. Mariano Nunea
Bandeira.
dulzas por devorio
As Exmas Srs. 1). Feliciana, lilha do Sr.
Dr. Caetano Chavier Pereira de Brito ; D.
Serajna, esposa do Sr. Mariano Pereira Ca?
hral: I). Francisca de Assis Viesas.
i.sirio por eleleo
0 Sr. capito Joo Ferreira Vilella.
-jEserIves por devo Os Srs. Joo Cassemiro da Silva Macha-
do, e Antonio Ledo.
Imti\\s a por deleito
As Exmas. Sras. D. Alexandrina Sevc
Leal; l). Maria Libania Montetro ; D. Mar-
colina, esposa do Sr. Bento Elenteriode Sou-
za Castro ; D. Julia, lilha do Sr. Jos Gon-
salves de Oliveira.
llM-ri ;u\s por devoco
As Exmas. Sras. I). Catharina, esposa do
[Sr. cajjitD Francisco.das Chagas Cavalcan-
te Pessoa ; D. Anua Ramos, Olha. do Sr. An-
tonio Ramos ; D. Amia Valeria, mana do
Sr. Dr. Valenca; D. Erminda, lilha do Sr.
Luiz do Reg Barros.
luizes protectores
Os Srs. capito Joaquim Francisco Lavra,*
tenente Ignacio Pessoa Esteves da Silva ;
Candido Guimares ; e tenente coronel Ma-
noel Antonio dos Passos e Silva.
Julzas protectoras
<1
I


As Exmas. Sras. D. Maria, esposa do Si,
memoria, explicando o privilegio doCanon S i i.,a r< a .. i _. i^ i
M8,M9sio,fazendonHisacl8m^c^ntati: JofJ Fernandes Lima ; D. Joaquina, esposa
acao seguintc
que elles nao erara vitandos, que para serem con-
siderados taes sera preciso carta declaratoria do
Exm. prelado, quam j havia dirigido orna parte
official.
Em epilago, foi o que manfestei naquelle dia.J
como ser fcil provar.
Entretanto diz o impostor do termo do Jardim
doSr. JoaquimFranciscojda Silva ; D. Joan-
na, esposa do Sr. Miguel Jos Alves ; D.
Isabel Seve da Cunha; D. Arminda de Si
Pereira, esposa do Sr. Dr. Cosme de S4
Pereira; D. Theodora, esposa do Sr. Des-
embargador Alexaudre Beraaidino do3ReiB


I MI .....
%Mkmi

*

HVMMI
Diario de Peruambuor T*rva fefeftjA<.ffe > Jnoiro le f860.
e Silva ; D. Jovina,
da Silva Guimaraes;
14o Sr. Manoel
elvina Pereira de
Faria, lillia do Sr. tenemV coronel Justino
Pereira de Faria.
O padre Jaqwakade Assumpco, Capel
lao do Recolltimoiito de Nossa Senhora da
Conceirao de Olinda.
Soneto.
Inda nao vi o sol por raridade
lina noite nascer no horisonte,
Dentar dt> ser corrente alguma onte,
E tanibem mitiher e sem vaidade.
Inda no vi cea ininhr. pouea idade
A eompleta belleza d'uma fronte,
(ion caliera ninlhcr. rio sem ponte,
Poeta com'dinheiro na verdade.
Inda nao vi macaco olliar p'r'orabo,
Ea eca navegar nina canoa,
1 ni beui 011 nuil que nao tivesse cabo.
Inda nao vi nm asno cantar loa
E finalmente Deus sem o diabo ;
Mas lenlni visio milita rousa boa.

i
B. Meira Lima.
que poss exenhr cm aromtica delicadeza
cuntir, aquella cima mencionada no alto
(leste [taragraphf i. Posstiindo urna mimosa
e delicadsima fragrancia, sumraamcnte til
e agradavcl em varias formas, quer j co-
mo aformoseadora da compleicio, exceden-
te mixturada com agua como meio agrada-
vel para enxagoar a boca e alvejar os den-
tes, e finalmente: como um excellente e
admiravel meio curativo em todos os casos
de nervosidade, desmaios, vertigens e atta-
ques hystericos, em si ella merece um no-
me na Materia Medica, assim como em
oceupar um lu.jar indispensavel sobre o
toucador. ,> .,.,/
feUQfl
16o
U
Ul
Ol
4J0f>
SAO*
5<0O
COMMERCIO.
O agraderimento a meu ver um dos
mais nobres sentimentos do coracao. prin-
cipalmente quando ha para elle um mo-
tivo justo, uina razao bem firmada o pti-
mo tratamento ;sou eu Ulisses Thcmisto-
rles d,\ Costa mu venho agradecer do inti-
mo d'alma a Ilustre familia do llm. Sr.
engenlieiro Joo Luiz Victor Lieutier as
maneiras delicadas com que me trataran
durante os dias 2i,25,26,27 e 28 do cr-
rente (dezembro,) em sua casa nos Apipu-
cos sendo apenas eu ali conhecido e para ali
transportado por intermedio de um dos
dignos n3os desta familia, o Sr. Flix Ka- J venda de fundos pblicos e aerees de
companbias, .da cobranca de lettras e di-
videndos ou de seu pagamento, e de qual
quer outra operaco batir aria.
O expediente para o publico comecara
s 10 horas da maidia, e terminar s 4
horas da tarde de todos os dias uteis.
mas Lieutier a quem sou nao menos grato.
Queiram pois os Illms. Srs. engenheiro Vic-
tor, Flix Lieutier e sua Exma. familia
acceitar este manifest e bem sincero agra-
decimento.
Hecife, 29 de dezembro de 18C8.
L'lisses Tltemistoclesda Casta.
PHACADO EC.IFE 4 DE JANEIRO
DE 1868.
Assucar mascavado americano purgado 3||O00
a arroba.
Cambio sobre Londres90 d/9 18 5/8 d. por I s e
do banco 18 i/4 d. por II.
F. J. SUveira
Presidente.
Leal Seve
Secretario.
BARCO MAU & C.
Roa do Trapiche n. 34.
Desconta lettrscomraerciaesa taxa con-
vencional. Recebe dinheiro, a premio con-
vencional, por le ;tras e em conta corrente.
Confere crditos, saca sobre as primeiras
pracas do imperio, Rio da Prata e Euro-
pa, e compra cambiaes sobre as meamas
pracas.
Encarrega-se, por coaimissao, da com-
oSoo
MOOo
14000
34*
5$000
954000
34(100
124000
64000
200
1400
40
14000
3*000
6*000
r
r
Tubrculos pulmonares
ii
Os principaes symptomas da formaco de
tubrculos iiqs pulmoes, sao:
Una tosse secca quando se levanta de
manliaa : respiracao curia, diflicultosa e
rajiida (piando se faz exercicio.
Pallidez extraordinaria, molleza nos mus-
culos, emagrecimeuto em todo o corno,
dilliculdade em fazer esforco, (|uer phvsico
quer mental.
Estes symptomas podem continuar por
muito tempo sem augmentar-se o mal:
porm cedo ou tarde appareceiifo signaes
do seu [irogresso: o pulso se tornar mais
rpido, sentir-se-ha fri pelo espinhaco de
manhaa- e de tarde, seguido por febre.
Dahi em diante o doente passa a noute in-
quieto, tosse secca e irritante todas as
vezes que se vira na cama.
Neste primeiio periodo de tsica tuber-
culosa, os pulmoes contm j mais orme-
nos dos depsitos tuberculosos.
A transirn do primeiro ao segundo pe-
riodo desta molestia em alguus vagarosa
e apenas visivel, em outros rpida e evi-
dente. No segundo periodo a tosse aug-
menta-se na freqtiencia e na violencia, e a
expectoraco mais abundante muitas ve-
zes conten pequeas nodoas de sangue. 0
fri, a febre, insumida, suor de noute, sao
mais nota veis, e a febre hectica mostra-se
claramente.
O semblante plido de manha, e de
tarde torna-se corado.
O terceiro periodo simplesmente o se-
gundo gradualmente augmentado.
A severidade, a rapidez dos symptomas
e o progresso da molestia difieran muito
em diferentes casos, e depende da consti-
tuico da pessoa e do clima, tempo, etc.
Em alguna a marcha gradual, sem dr e
com pouca tosse, acompanbado de diarrha,
suor, etc., e o doente ainda nos ltimos
dias mostra-se cheio de coragem e espe-
ranza. Em outros, e pela maior parte, a
marcha desta terrivel molestia rpida e
olorosa e a luta mortal entre a esperanca
e o desespero mostra a severidade da doen-
ca e o soIFriniento do doente.
Em todos os tres periodos, nao conhe-
cemos remedio melhor do que o Peitural
de cereja do Dr. Ai/cr, se for tomado a tem-
po, a cura quasi certa, e mesmo quando
a morte prxima elle mitiga a dr-e ali-
via o soffrimento do doente.
Urna tosse por mais leve (ru seja peri-
gosa edeve ser tratada immediatamente
antes que tome assento sobre os pulmes ;
tenha sempre em casa um pouco deste
'ritoral de vereja e siga as direccoes que
acompanham cada frasco.
Ss a molestia est j muito adiantada
procure tomar o Pettoral debaixo da d-
receo de um medico entendido. Obser-
v-indo ao mesmo tempo toda a cautela pos-
sive, quauto dieta e ao tempo,
iVg'ua do Florida de Murray
& Lanmaii.
Em virtude das Senlioras serem a.pre-
liosn porcelana do barro humano,'' por isso
mesmo ellas teem todo o soberano direito
eleico de toda a especie-de elegates4uiw-^itoou8iaAcuK
riafi, que a arte estimulada pela galantera
pode invenlar. Entre todas as que perten-
ec! ou ijuram no Touoador nenbuma ha
ENGLISH BANK
Of Rio de Janeiro Limited
Descdnta lettras da praca taxa a con-
vencionar.
Recebe dinheiix em conta corrente e a
prazo fixo.
Saca vista ou praso sobre as cidades
principaes da Europa, tem agencias na Ra-
bia, Ruenos-Ayres, Montevideo, New-York
e New-Orleans, e imitte cartas de crebito,
para os mesmos lugares.
Largo do Pelourinho n. 7

dem pequeos ...,.._
Esleirs para farro, nt mm de
navio |. J ). .1
dem do carnauba ..... ui
Kttopa naciii| |. l |'|
Farinlia .le nwn-lh*;. alq
ii de iraruta I. >3 I- *. arr
ijio di-quaiiHi'-r i|iiall-i
imoir Wlnifci*. *r \-w.". a
dem em follia, ordinario ou res-
tolho........ .
dem em rolo, Iiom.
Fumo em rolo, ordinario ou i^s
tolho.........
Galinhas........ urna
Gomma de mandioca. .... anote)
IpecMoanha ( raiz).....
JacarandiV ( coueociras) duzia
l.i'iilia i'iu achas......eenlo
dem de mangue em loros.
Linhas e esletos......um
Mel ou nielan i......canuda
Milito......... arroba
Ossos....., ..
Falla de carnauba .....* omino
Papagaios........un
Pao Brasil......... quiolal
dem de jangada. ..... fim. '
Pecluiry.........r* 1
Pudras de amolai-. ..... urna
dem de filtrar......
dem de rebollo .......
Peanas de ema...... libra
Piassavn.........molbo
Puntas ou rliifres de vaccas e
novilhos........cento
Pranclioes de amarello de dons
costados........um
dem de louro. .
Rap......
Sabao........
Sal. ...... .
Salsaparrillia ....
Sapalos de ceuro branm
Sebo em rama. .
Mi-iii em relias. .
Sola em vaqueta. .
Taboas de amarello. .
Mem diversas. .
Tapiocas......
Taiajuba......
Travs......
Unhasde bni ....
Vassouras de piassa va .
dem de timbo. .
dem de carnauba .
Vinagre ......
Alfandega de Pemamtiuco 2 de Janeiro de 1869.
'01.' conferente. Francisco de Paula tioncal-
vt* da Silca.
O Stere3metra. Manoel Coelho Cintra.
Approvo Alfandega de Pernambueo i de Ja-
neiro de 1869. Peivira de Barros.
Conforme.Joaquim Tertuliano de Jffew.
RECEBE01UA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERN'AMBUCO.
Rendimento dodia 2..... 1:2164lT.'i
dem do dia 4...... 1:2254889
ilmfta%^^ O perdao d'a^to.
' l libra
1
alqeuire
arroba
par
arroba
>
u m
duzia

arrolla
quintal
nina
eenlo
caada
900
800
14000
24000
)(io
24800
204000
lOOOO
141100
ICO
400
384900
800
54000
74(XX)
45500
1404000
874000
.14000
24000
6-5000
380
104000
,Y'n7o.s' sakkts no mesmo din.
Liverpool--Hrigui' inglez F.mer carga alf^lao e ssnotr.
Rio di l'raln -Barca poi-tiiguia Iris, capitao Ma-
tlifs Je Soini Maciel, carg ahsurar e aguar-
detf. ^ *
PortoBrigue portnguez Experiencia ,capltao Fran-
cisco ilaBoel da osa, carga assucar t; algodao.
, Obseirarav.
Snspeiuli'u do Limaran para Babia c, patacho
inglez Harp. capitn Angel, com a mes^na carga
que trouxe de Terra Nova.
Aflc sal ido no mesmo dia.
Bahiahiate brasileiro Gnribaldi, capitn Custodio
Jostr Vianna; carga varios gneros.
EEITAES.
OpafnH de. Alfredo, pstmbinfe. da ae.''l'mia He
Lislma, sera desiiii|iinhado pela Sra. D. Jesuina.
Os outros personagens sero execntado"* pdai
Srs. Pedro Aogue&s J'ed Montoni, Silva, Emilia-
no, Serian i' Di-Giovaw.
Osbilliele,s aeliam-se no logar do costume.
O espectculo comecara as 8 honc
Par o Porto
AVISOS MARTIMOS.
Iniz los folio*, da fazenda
IVrnainlniro.
Faz-se publico aqueiu convier e iiiterssar pos-
sa, que lindo o praso de tres mezes a conar de 24
do rorrete, se nao de vender em hasta publica,
eWiradl na eidade de (ioyanna e na villa, de Itam-
b, perantn sobi'editojuizo, as trras penencentes
ao extincto enca|R'llailo de Hambc-, constantes do
edital de piara, publicado no Diario de Periuimhu-
codo citadndia. Os que pretenderen! laucar a
pirara, conforme o art. 4o da le de 6 de *etembro
ile 1850, deverao aprsenla r-re j^om sous liadores
habilitados, sendo as fianzas prestadas administrati-
vamente e com todas as formalidades das llancas
flseaes nos termos das instruccijes de 30 de dezem-
bro de 1865.
DECLARAGOES.
\ii'M'i!sii!;iili! do IVrn.
O abaixo assignado vice-consul da repblica do
Peni, temfc de remetter a junta delieui'tiqencia.de
Lima, o iroducto da subscripc,rui aberta a beneH-
cenciados prejudirados com os ltimos tei remotos
que ilestruiram diversas cidades e povoacoes da-
qucilc ji;ii/, deixando milbares de pessoas loutr'ora
abastadas, reduzidas ao maior grao de mijndicida-
il-'; avisa a todos os habitantes desta ckjade que
84000 ipieiram concorrer para un lim to carkloso, (jue
no vire-consulado esta berta a respectiva subs-
cripcao.
Jos tacme TasscL'
Vice-consul.
64400
800
C0JIP\\I1I\ BIIASILEIRA
HE
Paquetes a vapor.
Dos portos do norto esperado
at o dia 11 do corrente o vapor
Guara, commandanle Garlos Go-
mes, o qual depois da demora do
costume seguir para os portos
do sul.
Desde j recebem-se passageiros e engaja-se a
carga oue o va|>or poder rnnduzir, a qual dever
ser embarcada no dia de suachegada. Enconunon-
das e dinheiro a frete at o dia da sua sahida as 2
horas.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
jectos de pequeo valor e que nao excedam a riuas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos d inedico.
Tudo que passar destes limites dever ser embar-
cado como carga.
Previne-se ans Srs. passageiros que suas passa-
gensso se recebem na agencia ruada Cruz n. 57,
escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
& C.
Stguir ci.m fixki a bievid.ule, por ja ter nua-i
lodo o seu earre?ameto engajado, a mui velleira
barca Vencedora : para o resto c passageiros, aos
quaes offerece exceilentes commodos. traase com
l.unha s ~ ...... ,i.. r>_.
n. 34.
Inuaos & C, ra da Madre de Deus
Para Lislioa.
2:4424064
CONSULADO PROVINCIAL.
Rendimento do dia 2..... S96i24
dem do dia 4....... 4:263525)2
ALFANDEGA.
Rendimento do dial! . 13:4774585
59:0924933
74:5704538
MOVMENTO DA ALFANDEGA.
v oh unes entrados com fazendas 147
dem idem com gneros 463
----- 617
Volumes sahidos com fazendas I3C
dem idem com gneros 159
------295
Descarregari boje 5 do Janeiro.
Barca francezailuoM/=mercadoras.
Barca inglezaWof the Teigndem.
Barca inglezaJessicahrMiz de trigo.
Escuna inglezaEdi'h Morganidem.
Barca ingleza W. of the Vasecarvo.
Baiva inglezaCodst incebacalho.
Brigue inglezF.lennor -mpreailnriae
Barca portuguezaNova Mananta varios g-
neros.
Patacho dinamarqnez Cesarfarinha de trigo.
Brigue inglezHelenaCanos de ferro.
4:8594416
MOVIMENTO DO PORTO.
Santa Casa.da Misericordia do
Recife
Pela secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife, sao convidados, de ordem da jun nistrativa da mesma Santa Casa, os prenles das
orphas em seguida declaradas, para que venbain
requercr presidencia a sua retirada daqiiellc es
tabeleriinento, visto ja terem completad o a sua
educacao.
Emilia Pereira, fiiha de Hara Henrii neta de
Castro.
Alexandrina Soares, sobrinha de Joaqui n Alves
Nunes.
Secritaria da Santa Caaa de Misericordia do Re
fe, 4 de dezend.ro de 1868.
O escrivo,
Pedro Rodrigues de Suiza.
TABELLA dos rasco:- dos gneros svjeitos a di-
REITOS DK EXPOBTAl AO.SEMANA DE 4 DE JANEI-
RO A 9 DO MESMO M -.Z DE 1869.
Mercaduras: Unidades. Valores.
Alanos........ . cento 24500
Alcool ou espirito de aguarde ii-
te......... . caada 900
Agurdenle cachaca. . 500
14000
880
dem restilada ou (k reino . 800
Algodao em caroco .... arroba 25973
dem em rama ou em la. . 135000
Angico (toros )..... . duzia 605000
Arroz com casca. .... . arroba 15000
dem descascado ou pilado . . > 25600
45700
dem mascavado. .... 25740
dem refinado...... . * 65400
Azeite de amendoim ou amen-
dobim........ . caada 25500
dem de coco...... . > 15800
dem de mamona..... 15400
Batatas alimenticias. . . arroba 15500
25500
Bolacha ordinaria, propria para 35000 75000
dem lina........ .
Caf bom....... . > 75000
dem escolha ou res'olho . 65300
dem torrado...... . libra 440
Caibros........ . um 360
Cal preta ... .... Cal branca....... . arroba 400
. 580
35800
Carneiros....... . um 45000
Carvo vegetal...... . arroba 15600
Cavernas de sicupira . . urna 35500
Cera amarella...... . arroba 65500
dem de carnauba em bruto. . libra 230
dem idem em vellas . 500
Cevado ( porco )..... . um 205000
-. cento 23O00
Charutos ....... 3*000
4 4001) 660

Couros de boi, salg;.dos . 270
dem idem seceos e-pichados. . 290
170
Mein de cabras cor idos . . um 380 104000 i 000
IWmv*. snerufi ...... . libra
Idem em gela ou massa. . . ' 360
520
Enxams....... . mu 13500
Esiianadores grates. . 4*000
CONSELH DE COMPRAS; \Al.
Continvacao das e tiradas no dia 1
Terra-Nova26- dias, barca ingleza Constance. de
248 toneladas, capitao Glass, equipagem 14, car-
ga bacalho; a Joluutou Paler & C.
Rio de Janeiro20 dias, polaca hespaiihola Mrce-
nla, de 210 toneladas, capitao Tbomaz Fabrega.
equipagem 12, em lastro; a Pereira Carneiro
&C.
Dia 2
Rio de Janeiro e Bahia0 dias, vapor americano
, South America, 2,iol toneladas, coiauandante
E. L. Tenkelpangh, equipagem 70, carga diffe-
renles gneros; a llem y rorster & C.
Cardil57 dias. escuna bollandoza S. Peterslmrgo.
la loa loiieiauas, capitao T. liijkstra. equtpajrem
7, carga carvo; ao cnsul.
JVario sahido no mesmo dia.
Rio da Pratahiate portuguez Serra I, capitao
Francisco Antonio Leal, carga assucar.
New-Yorkhiate americano S. C. Erans. capitao
Harnmoo, carga assucar.
New-York por S. Thomaz e Paravapor americano
South America, commandante Tenkelpangh.
Obserracao.
Suspendeu do temario para Parahiba a barca
ingleza Jane Un, capitn Daniel Jones, com o mes-
mo lastro cpie trouxe da Babia.
dem para Barbadas, barca ingleza Rivoli, capi-
tao Napoleao Pelletier, com o mesmo lastro que
trouxe de Montevideo.
Navios entrados no dia 3
Rio Grande do Sul14 dias, barca portugueza .li-
minda, de 235 toneladas, capitao Vicente Ignacio
das Heves, equipagem 13, carga 11,230 arrobas
de carne ; a David Ferreira Bailar.
Bahia14 dias, hiate portuguez Novo Protegido,
capitao Joaquim Francisco, equipagem 7. em las-
tro ; ao capitn.
Terra-Nova30 dias, _briguo inglez Chantecler, de
198 toneladas, capitn Caftch Shomiafrode, equi-
pagem 6, carga 2,570 barricas com bacalho; a
Johnslon Pater & C.
Buenos-Ayres36 das, escuna dinamarqueza Au-
no Maria, de 120 toneladas, capito A. Wielsen,
equipagem 8, carga 2,300 saceos com farinha de
trigo; a Johnston Pater & C.
Rio de Janeiro/15 dias, galera ingleza CU* of the
Glascow, de 778 toneladas, capitn Alexandre
Ryle, equipagem 13, em lastro; a ordem.
Terra-Nova32 dias, patacho inglez Hoorp, de 147
toneladas, capitao O. C. ngel, equipagem 7, car-
ga 2,088 barricas com bacalho; a Johnston Pa-
ter A C.
Santa Catharina42 dias, brigue brasileiro Adelai-
de, de 210 toneladas, capitao Manoel Correa dos
Santos, equipagem 11, carga 9,500 alqueires de
farinha de mandioca; Joaquim Jos GoncarYes
Beltro. Seguio para o Bio-Grande do Norte.
Navios entrados no dia 4.
New-York37 dias, patacho brasileiro Jaboatao, de
238 toneladas, capitao Duprat, equipagem 9, car-
ga 500 barricas com farinha do trigo, 100 ditas
com bacalho, eoutros gneros; Henry Forster
&C.
Rio de Janeiro19 dias, patacho norte-allemo,
Amoenitas, de 186 toneladas, capitao J. H. Hen-
rick, equipagem 7, carga 3.800 saceos com fari-
nha de mandioca; Amorim Irmo.
Montevideo33 dias, patacho norle-aileinao Elise,
de 123 toneladas, capito Schade, equipagem 8;
carga 3,500 quintaes hes|anhes de carne;
Amorim Irmo.
Terra-Nova24 dias, barca ingleza Hefeor, de 447
toneladas, capito Craig. equipagem *1. carga
3,250 barricas com bacalho; Sauuders Bro-
thers & C.
mi
Janeiro
stylo e
da nia-
erial da
icorotes
da noite. Becelw carga, passageiros, encomnien-
qumtaes rada um, 1 ancora de b qu ntaes, 1 dal e dinheiro a frele no escriptorio do Forte do
Mraprussiana. 12 BMMeiras naclonaes de Matto n. 1.
O ronselho de compras navaes no dia 3 d
prximo vindnuro, sob as cnndicfies do
vista de propostas recebidas at as 11 horas1
nha, promovea compra dos objeetos do na
armada, seguintes: 6 pecas deanibem, 3a
de 2 .
bandei
panaos, 12 bandeiras narinnaes de 3 pannos, 12
bandelras nacionaes de 4 pannos, 10 arrobas de er,
50 pares de chinelas, 200 alqueires de cal preta, 200
canelas, 45 bracas de corrente de ferro de jl/2 pol-
legada ruforcada, 5 K'cas de cabo de linho de 3 pol-
legadas, Specas de cabo de linho de 2 1/2 pollegadas.
5 pe^as de cabo de linho de 2 (llegadas. 8 cas de
cabo' de lint**** 1 1/2 r-Jegada. 8 iteras d cabo de
thttnrrtr i pollgada, ).000 eslo|>ares, 10 ar 'obas de
graxa do Rio Grande do Sul, 200 lencos de s :da pre-
ta, 20 resmas de lixa de esmeril ein panno, 80 lam-
peoes triangulan>s. 200folhas de lixa devidro em
papel,6 arrobas de mialhar. 50 arrobas de o eo de li-
nliaea, 10 libras de obreias franeezas, 50 fidhas de
papel para mappa, 2 resmas de papel de Hol anda,10
dnzias de taboas de pao carga de 1 iolle|ada, 16
duzias de taboas de assoalho de amarello, 2 ie^as de
tapete, 40 trados de ferro de 4/8.560 libras de tinta
verde ingleza, 60 grozas dr torcidas para o pharol,
e 8 vidros grandes de patente com 5 1/2 palmos de
comprimento e 41/2 de largo.
Tainbem o ronselho, de igual forma, con rata no
referido dia o forneciinento at o fim do auno pr-
ximo vindnuro de cemento romano, de boa mialida-
de, para as obras do porto, cada barrica tendo nun-
ca menos de 10 arrobas de peso.
Sala das se-ses Jo consellio de compras navaes
30 de dezembro de 1868.
O serrelario,
Alexandre Rodrigues dos Alijos.
MWIIIA BR.\SILEIR\
DE
Paquetes a vapor.
Dos portos do sul esperado
at o dia 7 do corrente o vapor
Cruzeiro do Sul, commandante
Alcoforado, o qual depois da de-
mora do costume seguir para os
do norte.
Desde j recchem-se passageiros e engaja-se" a
carga que o vapor pudor conduxir, a qual dever
OTumitarrada no dia desuaebegada. Encomnien-
das e dinheiro a frele ate as duas horas do dia da
sua sahida.
Nao se recebem como encommendas senao ob-
jeetos de pequeo valor e que nao excedam a duas
arrobas de peso ou 8 palmos cbicos de medirn.
Tudo que passar destes limites dever ser embarca-
da como carga.
Previne-se aosSrs. passageiros que suas passa-
gens s se recebem na agencia ra da Cruz n. 57,,
escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
& C.
Vai sahir com brevidade o brigue portuguez
i.aia III, capito Garri, para carpa e passageiro*
tata-se com E. R. Rahcho. na do Cominercio n
44, ou com o mesmo capitn.
COMPAHIA PLAMBCAaT
DK
^'.iTosafo costclra por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Mossor,
Araraty, Cear e Acaran i.
O vapor Pirapamn, cninmandant.-
Torres, seguir para os portos cima
no dia 15 do frrenle as 5 horas da
tarde. Recebe carga at o dia 14 as 3 horas da
tarde, encommendas, paisageiros e dinheiro a
frete at as 2 horas da tarde do dia da sahida no
escriptorio do Forte do Mattosn. 1.
2L
Kio de Janeiro
Segu cmn bit'vidaile para o porto cima o bri-
gue nacional Isabel, tem parte do seu carregamen
tn engaj.tdo, ara o resto que Ihe falta trata-se-
eom os consignatarios Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C, ra da Cruz n. 57, jirimeiro andar.
Para Lisboa.
Vai sahir com brevidade o brigue portngnez So-
berano, capitao Bugiganga. para carga e passagei
ros trala-se com E. R. Rabelln, ra do Coinmerck*
n. 44, ou com o mesmo ca|>ito.
Para Lisboa.
Vai sahir rom brevidade o patacho portugnez
Alliatica, capito Silva, para carga e p*sageiros
trata-se com E. R. Rabello, ra do Commerrin n
44, ou com o mesmo capitao.
Para.
Segu com brevidade o brigue-escuna Aurelio If.
eaniCao Jos Maria Ferreira, tem meia carga enga-
jada, e para o resto trata-se com o consignatario
Jlo Francisco da Silva Novaes, ra do Tigario-
n.ll.
LEILOES.
COMPANIIIA PERNAMCCANA
DE
\a<--a<- coseira por vapor.
Maceii'i e escalas, Penerio e Aracaj.
O vapor Potengi. commandante Pe-
reira. seguir para os portos cima no
dia 15 do corrente as 5 horas da larde.
Recebe carga at o dia 14 as 3 horas da tarde,
encommendas, passageiros edinheiro afrete at as
2 horas da tardeci dia da sahida no escriptorio do
Forte do Mattos n. 1.
COMPAHIA PERNAMBLCANA
DE
Xavegaeo costeira por vapor.
Goianna.
O va|M>r Mamunguape, comman-
dante Mello, seguir para o porto ci-
ma no dia 6 do corrente as 9 horas
usi ;o
HOJE.
Ue 50 queijos prato, G saceos rota romi-
nhos, 10 presuntos e { caixa com 20!
grozas de livros de \r.\\w\ para cigarrus.
O agente Pestaa far leilojwr cunta e risco
de quem pertencer dos gneros cima para (echar
cintas : hojeas H horas da manha no armazem
do Annes. '
LEILSO
DE
CORREIO EilU
Relaco das cartas registradas existentes na
administrarlo do correio desta eidade
para os senliores abaixo declarados :
Dr. Alfredo Teixeira Mendes. Dr. Antonio Buar-
que de Gusmo, Antonio Goncalves Torres, Garlos
Francisco Soares de Brito, Dr. Carlos Justiniano
Rodrigues, Erasmo Jos de Mello, Fr. David da Xa-
tividade (Fernando), Francisco Antonio da Rusa.
Francisco Ignacio Pinto, Francisco Soares da Silva
Ritnmba, Francisco Xavier de Barros Campello,
D.Guilhermina Franca de Oliveira. Joaqjiim Jos
de Abren, Joaquim Pedro B. de Mello Reto, com-
mendador Joo Pinto de Lemos Jnior. Joo Teixei-
ra da Rocha, Jos Aniones de Azevedo, Jos Cor-
roa de Almoida, Jos Marques Nones Belfort, Lou-
renco Justiniano da Rocha Ferreira, D. Marianna
da Conceico Pereira, Manoel Duartc Vi 'ira, Ma-
noel Ribciro de Carvalho, P. F. Xeidbam Thomaz
Lins Soriano, Thoni Lopes de Senna.
COMPAHIA PKRNAMBl CANA
DE
Xuv'S.u'o coHtelra por vapor.
Fernando.
O vapor Giquia, commandante Aze-
vedo, seguir para o porto cima uo
^it *? dr, nmuilp no mel rffa. ftr-
cebe carga at as 3 horas da tarde do dia 13, en-
commendas, passageiros e dinheiro a frete at as
10 horas do dia da sahida no escriptorio do Forte
do Mattos n. I.
Para o Porto
Pretende sahir com a brevidade que for possivel
o brigue portuguez Experienria : quem nelle qui-
zer carregar pode entender-se com seus consig-
natarios Carvalho & Xogueira, na ra do Apollo
n. 20.
Para o Porto
Seguis com a mxima brevidade possivel a
barca portugueza Humildade para carga e passa-
geiros, que encontrarlo exceilentes enramados,
trata-se coin os consignatarios Marques, Barros &
C, na praca do Corpo-Santo n. 6, 2o andar, ou com
o capitao Carlos Ferreira Soares, no pavimento
terreo ou a bordo.
Para o Porto
Segu sem demora a barca portugueza Abro
Silencio, por ter grande parte da sua carga
prompta ; para o resto c passageiros, aos quaes
offereec exceilentes commodos, trata-se com Oli-
veira, Pililos & C* largo do Corpo-Santo n. 19, ou
com o capito na praca do Commercio.
Para Lisboa
Segu em poucos dias o brigue portuguez Cons-
tante por ter grande parte do seu rarregamento
prompto ; para o restante e passageiros, trata-se
com Oliveira, Filbos A; C, largo do Corpo-Santo n.
19, ou com o capito na praca do Commercio.
THFATRO
Gymnasio campestre
ASSOCIACO ARTSTICA
Quarta-frira O de Janeiro.
Representar-so-ha a espirituosa e muito ap-
plauuida comedia-drama em 2 actos, intitulada
0 ANJO DA R
Tomam parte as Sras. D. Jesuina, D. Bernardina
eos Srs. Pedro Montani, Pedro Augusto, Silva,
Kniiljano e Oi-Giovani.
Terminar o espectculo com a multol graciosa
comedia cm2 actos ornada de msica edansa, de-
nominada
Para o Rio de Janeiro
Sahir com a mxima brevidade possivel o blit
gue nacional Trovador, para carga e escravos a
' frote, trata-se com os consignatarios Marques,
Barros & C, na praca do Corpo-Santo n. 6, segn
do andar.
Urna
Cia
PREDIOS.
casa terrea n. 48 na ra da Gloria
dita dita n. 29 na ra das Trincheira*
l'ma dita dita n. 273 na ra Imperial.
lima dita dita n. 56 no Becco do Quiabo lie
gnezia dos Affogadns.
Quinta-feira 7 do corrente
Com autorisaco de diversas pessoas
fii o agente Martins leilo das casas cima
mencionadas todas edificadas em citos pro-
prios: no armazem da rita do Imperador n.
4 5, as 11 horas em ponto.

Para Lisboa
O brigue portuguez Lnia /, capito Vieira, vai
sabir com muita brevidade, por ter a maior parti-
da sua carga prompta; para a que anda lhe falta
c passageiros, trata-se com Oliveira Filhos 4 C,
largo do Corpo-Santo n. 19, ou com o referido ca-
pitn, na praca do Commercio.
Maran/ido e Para
Para os indicados portos pretende seguir com
brevidade o hiate nacional Rosa, para a carga que
lhe falta trata-se com Marques, Barros & C, no
largo do Corpo-Santo n. 6, segundo andar.
AVISOS DIVERSOS.___
nSTITITO ARCHEOLOGICO E GEMMPHiW
PERYIMCWO.
Haver sessao ordinaria quinta-feira 7
de Janeiro correte, pelas 41 horas da ma-
nhaa.
OltriKM no ha
Providencias a tomar para a festa do an-
iversario ;
Pareceres e mais traballios de commis-
soes;
Secretaria do Institnto, i de Janeiro de
IHti).
J. Soares de Azevedo,
secretario perpetuo.
- Jos Soares de Azevedo, professor de
lingua e litteratina nacional no Gymnasio
Tovincial do Recife, tem aberto em sua
casa, ra Bella, n. 37,
Um curso de
I.INCIA FBANCEZA.
6E0GRAPIUA E HISTO-
RIA.
PIIII.OSOPHIA.
HETHOniCA E POTICA.
Os estudantes que quizerem frequentai
qualquer d'estas aulas, tanto os que devoni
fazer exame em marco prximo, como os
le teem de seguir o curso durante o anuo,
podem dirigir-se indicada residencia, de
manhaa at s 9 horas, e de tarde a qual _
quer hora.
.Vnla particular de primelra*
letras.
Anna Theodora Simoes. autorisada pelo Exm.
Sr. presidente da provincia ao magisterio primario,
cientilica aos senliores pais de suas alumnas, que
se achara aberta a sua aula no dia 7 do corrente,
u ra travessa dos Eximstos, casa n. 16, segundo
indar ; bem como ao rospeitavel publico, que con -
tina admittir alumnas externas e internas, pen-
sionistas e meio pensionistas, esperando salisfazer
aos Srs. pais de familias que lhe conqarem suas
lilhas, tanto as materias que eonslitoem a sobre-
dita instriircn, como tambem no que for concer-
nente as habilidades de agulha.
ozlnhelra
Na ra do Imperador n. 73, segundo andar, pre-
cis.-i-se de urna oozinteira.
Criado.
Na ra do Imperador n. 73, segundo andar, pre-
cisa-se de um criado fiel e bem procedido.
i:
RA
DO
CABUG
esquina
da ra larga do
Rosario.
mmi de ouro
H3 W,%S
Este importante estabelecimento no seu genero, tem sempre um sortimento sem igual,
e vende por precos que nenhuma outra casa pode vender.
vista da qualidade e do prego das joias cada um pder-se-ha convencer daverdade.
Gairante-se ser tudo de lei. Compra-se ouro, prata e pedras finas por prepos muito ele-
vados.
A loja est aberta at s 9 horas da noute.
esquina
da ra larga do
Eosario.
.
H




r

Diario 4e JVniambuco T**^ feira i 4e J-.*eiro de 1869.
itemfio
Na notV leal para*; de dezembro uttiaan.
urtaram da cstribaria do njionlio Santos M amarra di' Nazareth daf huta, un cavallc roaio
apataradu, com o |m'> e^mmlo o casco lirascos.
ompletanionte aneiadtr)lcrtcneoirto a un pev
-sa que se achava hospedada no referido enjn*>i.
tura alta, cor branca. Miarb.ts niivas, de idade 4>
viole j_no presumivoi* que diz chamar-* Asrto-
nio, *r lillio de nuil.r. Manoel Gomes. -
li.i.uo atierro do* Afv que se achava de^-aq^iido por alguna 'lias, ao
mesiMH engenho a pe**) seo. Roga-se as attnri-
dade, 011 a qnalqiMppessoa que encontrar re-
ferido-cava lio de (..aprehender, entr.'KanciiM) no
-npenh cima, 011 -Mrtcfife aos Srs. (Mivriw Vi-
llios C. no largo J- Cot|h> Santo u. 19, qne se
-emfcoliarao todas .is a>s pexas._________________
Arreuda-se iun*itio na frcguezia dos Afoga-
dos, Jmrar denominado Ypirauga. eom grande rasa
de viueBda, grande.numero de ps de coqueiros e
outras jnuitas frutetuts, assiin como tem pnawir-
;oes paca crear vaccas de leite : a tratar na aes-
na J'rqgueia ra Diioia as casas os. 5e7, ou
nesta typograjwk.
- Ur. tiiiiaWiue Angel, oculista, mudou-seda
oa Nov.paca-o Futir do _alto*, por rima do tra-
pirlie l)anlas,oKeeie, onde pode ser procurado.
As horas dasronsultas sao das i) as 11 horas da
man hita i dus '! as .'i horas da tarde.
Sociedad?.
Da-so .1 unja pessoa que ti-nha algum capital, en
Din armaeem de inolhados que tem transaceoes
Este furto foi pratieado.for um individuo de s*a-1 para o mite -. a quem eonvier annimeie para'ser
procuraik).
ATENQlO
Alug
ja-se
aas casas com bastantes comniiHius na
cuidarle Nova de Sanio Amaro a tratar esta
Antonio Jos Gomes Jnior, em Santo
amaro._______________'______________
Os Adooyados, Dr, Vicente
Pertira do Reg, c o Badin! Ja-
etnto Peretra fio Reg, continuam a
ter o mu escritorio commum ru
doQwtimadon 46, \ "andar, onde
# 2L pode ser procurado a qual-
quer hora por ter a sita residencia
no mesmo andar.
o dkt primero do crtente mez
na occasio da mma cantada na I-
greja da ordem terceira de S.Fran-
cisco perdmt-xe um lequc novo de
sndalo ; quem pois o achou eque-
rendo restui-lo o, pode mandar en-
tregar na rita de Sdo Francisco,
antiyamente mundo novo, casa ter-
na do lado esquerdo n. 11, que
ser recompensado.
Precist-se de una ama para casa de duas pes-
soas : nvnta Fonnosa n. ti. ________________
Alusam-se o e 3" andares do sobrado da
rita de Apollo n. '.'i. eom mullos comiuodos para
Kiandsilia. cjain'las para todos os lados, e [tor
isso nurit fresca : quem pretender entenda-seeoin
Jos Antiii'i's Guimaraes, ou com o Sr. Thoiuaz Fer-
na ndes nJaOrnlia, na ra da Cadeia do Itecife nu-
mero ii._______________________
I're-isa-se alugar um criado escravo, para fa-
er todo '-vico de una casa de familia : a tratar
na ra di Cadeia do Hecife. n. 51. primeiro andar.
BARTHOMMEU fi: (1
Ab/nille pour maehiner a coslure d! tirover
ABaker#!x de la douxaine 2000 rs. premier
lage ruiala (-ideia do Recife, n^JiL___________
I'recisa-se de um amassador : na padara al-
lemaaeinrSanto Aman._____________________
Aula particular de instrueco primaria
Manuel de Soma Cordero Simiies avisa aos
PAITA ISO INTERNO
HKnilADOS SIMPLK
Xa/ope de parubeha garrafa. 1S4HX)
VUo de jiutibeba garrafa. IjSliOt
Pihilas e jumbeba vidro. 1^008
lintar-a de jui iibeba vidro. r (540
Extracto .b>liacoolico dejurubeba. irVX)
fBEf ARADOS COMPOSTOS.
Yiidio f iorabeba ferruginoso garrafa. 2i()00i
Xarope de gorubeba ferruginoso garrafa. 1MK)0
Piuras de jurubeba ferruginosa .vidro. ifjO
Oleo e .jurubeba vidros. 640*
Pomada de jurubeba pote 640
Emplastro de jufubeba libra. 24500
IPARA USO EXTERNO
A JIKIBFKI.
Esta planta bje reconhecida como o mais imderoso tnico, como um excel-
tecte desobstruente, e como tal applicada nos engorgitamentos do flgado e baco, as
bepatites propriameuU^ ditas, -au anda com(>lii-adas com anazarchas, as inflaramacoes
^lilK-eipjentes as febres iatenaitentes ou durezas, nos abeessos internos^ nos tumores es-
stmhores oais de seus alumnos, que no da 7 do
crrentesilacharabertaa sua aulaemcontinua- pewalmcinV do tero e abdomen, nos tumores glandulosos, na anazarcha, as hodrope-
zias, erysipellas; e associada *as preparacoes ferruginosas, anda de grande vantagem
as anemias, cbloroses, faltas de menstruaco, leucotrbeaSj desarra
.estomago, debilidade orgnica pobreza de sanguj, etc.
0 'iii' ili/eiun.s aOirmam os mais distinctos mdicos desta c
yuaes podemos citar os Uub*. Srs. Dr. Silva Ramos, Aquino Fonseca,
crio dos seusexercicios, na uiesuia ra, travessa^los
ExposMc, asa n. 16; e ao respeitavel publico, que
contina admittir alumnos externos e internos, pen
sionistas e uieio |ienso.iistas.
lV-lo presente>sao chamados todos os credores
do fallecido Joo Simos de Almeida para aprsen-
la rein as suas conlas correntes no esCibeierimento
douiesmi fiuado, ra do Viga rio a. 14, idto no
praso di1 8 das, a contar desde boje. Recife i de
jamiro d s 189.______________________________
Pn cisa-se de um caixeiro com pratiea de ta-
berna : na rualarga do Rosario n. .11 se lira quem
precisa.
tjos atnicos do
dade, entre os
Sarment, Seve,
Precisa-se de tuna boa eozinheira para urna
casa de familia, dirijam-sc a ra da Roda n. lo.
M.ethodo Castilho
Secundino Jos de Paria Siinoes, profess(r par-
tcula!' d; instrueji'0 elementar pelo methodo caa-
lho, aviia ao respeitavel publico e com espeeiali-
dade aos |>ais de familia, que no dia 7 de Janeiro
est abarla su aula na ra da Penlia n. 25, 1" an-
dar, onde recebe |esionistas por preeo commodo.
niesmo professor promette muito se esmerar no
adiantamimto de* seus alumnos. No niesmo dia
pretende o referido professor abrir um curso de
prhueirar lettras noiie para aquellas pessoas que
Rao | le.vin froquentar durante o dia.
Jo-<: at. Xetlo de Meudoaca convida aos seus
amigos e aos do seu presado Innao o eapito de
fragata Augusto Netto de Metulouca fallando etn
um dos ultimo> reconliei'imeiitos da luajinlii bra-
sileira na campaidu d Paraguay, para assistirem
a urna inissa (pie |ioralma do inesmu fian irmao
-e celebrar no dia 9 do eorreuu? as 8 horas da
nianhaa na igreja matriz de Santo Antonio.______
-Constando ao abaixo assignado (pie alguna
dos hi'deiros do tinado Francisco Santiago Hamos,
teem vendido alguns esclavos que eom o engenho
Tiliv acliam-se hyiiotheeados e penhorados por
exufejo de Mauoel Alves Kerreira, e julga de
seu danr, como bastante procurador ueste, avisare
i pro)stai' contra taes vendas, em quanto o uo faz
judicialwi nte, licando eerlosos que compiarem de
que taes i -ndas KVftO annuladas em lempo e uelos
nieios cowpetentes. Recife .1t.de dezembro de 1808
Manuel Ferreira Hartholo.
Os brS. Rufino Augusto de Almeida o Ruarque
de Mace.lo cunvidaui aos seus amigos e aos do
capitn de fragata Augusto Netto de Mendonca.
tallecido na campanlia do Paraguay, para assisti-
ivn a una mise e memento que por alma do
iiii-miio cijiiao de [tala iiiamlam celebrar no
dia 8 do coriente as 8 horas da inanliaa na igrPja
inaliizde Santo Antonio.
A nestmqiie perden una pulseira de cabel-
los encasti'ada em ouro, eque foi adiada no adro
da igreja da .Sania Cruz, na noite de frota, qtteira
diriir-seaolargo do Hospicio, casa n. i, em segui-
inento ao becco dos Ferreiros. que dando os siguaes
ceitos e pagando o aiiiuincio llie ser entregue.
Precisa-se alugar dous moleques para servico
de hotel: na ra das I.arangeiras n. 14, hotel.
Alugvse urna pela que cozinh,e lavae com-
pre : na ra Direita n. 20, 2" andar.
U abaixo assignado |Ho presente declara que
nesladala vendeu seu eslaiteh'cimeiitu de molliados
sito ra de Sanio Amaro ji.28,j Sr. Jos l'ereira
dos Santos, livre e desemjaracado de qualquer
onns tendtnle ao inesmoestabeleciuiento. Recife
29 de dezei ibro de 18G8.
Loii Obral de Medeiros.
Pereira do tiumo, Firmo Xavier, Silva etc. Todos elles refonhecema xcellencia deste
poderoso medicamento sobre us demais at hoje conhecidos para todos os casos citados,
taato que totlo* os das lazoa d'elle applicaco.
Aprsentndo aos mdicos e ao publico em geral diversos preparados da juru-
beba, (vemos por lim generalisar mais o uso deste vegetal, fazendo desapparecer a
repugnancia que at hoje seatiam os doentes de usar dos preparados empricos d'elle, e
mais das vezes repugnantes a tragarem-se, e que tinham anda a desvantagem de nao
ser calculada a dose conveniente a applicar-se, o que torna muitas vezes improficuo um
medicamento, que poderia produzir ptimos resultados.
Os nossos preparados so foram apresentados depois de havermos conveniente-
mente estudado a jurubeba, fazeudo as experiencias precisas para bem bonhecer as pro-
l>rieades medicamentosas d'esta planta em suas raizes, folhas, fructas ou bagas, e a
dose conveniente a applieaco, tendo alm d'isto procurado levar os nossos preparados
ao maior grao de perfeico possivel, para o que nao poupamos esforvos, nao nosim-
poilaudo o pouco lucro que possatoos tirar.
Por tanto os" que se dignarem recorrer aos nossos preparados podem tor a
certeza de que elles olTerecem a garanta, de que se pode enconrar, a prompta e nfalli-
vi'l ctti de qualquer dos soffrimentos,que deixamos innumerados, se forem em lempo
applicados, temi alm d'sso, medico eu doente a vantagem de escolbe as nossas va-
riadas preparacoes, aquella quemelhorlhe podeconvir, j pela fcil applicaco, e j pela
complicaco das molestias, idade, sexo, ou ainda natureza de cada indiv do.
As nossas preparacoes ferruginosas sao feitas de forma que se tornam comple-
tamente soluves nos suecos gstricos, porque procuramos os composto; de ferro que
como laes esto hoje reconhecidos.
Para aipiellcs que mais minuciosamente queiram conhecer as iropriedades da
jurubeba, e saberem a applicaco de nossos preparados, destrilutimo s gratuitamente
em nosso deposito um folheto, onde traamos mais extensamente d'es a planta e dos
mesmos preparadoB.
Deposito geral de todos os preparados
Botica e drogara
31Rualarga do Rosario34.
liara Bertiardiua Monteiro. seus raos, lilhos
o genros muito agradeeem a todas as pessoas que
se dignaram assistir as exequias e acompanlia-
ram ao cemiterio o cadver de seu presadissimo
lillio,"sobrinho. irmao e eunhado, e de noy Jlies
rogaiu o caridoso obaaquio deassistirem as missas
que |wr terao de sita alma maudain rezar na
Igreja matriz" da Hoa-Visla, sexta-leira 8 do cr-
lente pelas horas da manhaa.
aaaaages n m
Coiupanliia pernambucana
de"navegacao costeira por
vapor.
O esciiptoiio da eompanhia acha-se mudado
(Kira um dos predios de sua propriedade edifica-
dos no caes do Forte do Matos e funecionar desde
hoje no de n. 12, sendo a entrada pelo lado do
caes.
AMA
Precisa-se de tuna ama que saiba cosinliar com
l>ei feicao para casa de hornero solteiro : na ra do
Livrainento n. 6, loja.
Alupa-sc casa nova da na dos Prazeres n.
ii, com grandes coimnodos para familia.
No dia 15 de dezembro prximo passado, por
occasio de embarcar n'uin bote na Lingoetaj um
passageiro para bordo de. uina barcaca que sabia
para Mamanguape, es(|iieeu-se este Je urna maca
no bote, que continha um uniforme de cachemira,
urna raba de briin cor de canoa, una camisa d
madapoln, algumas cartas e papis de facturas de
compras feilas nesta praca, <' recibos de dinhoiro,
assiin como 3 letras saccadas jwr Jos Jacintho de
Carvalho, acceitas urna por Manoel Rodrigues*de
Aranjo, de 77.1*030 rs., outra por Joao Affonso de
Albtiquerque, de 9i|500 rs., e outra ainda por Fer-
nando Soares Rezerra, de lOOjOOO rs. Pede-st! ao
catraeir cima dito, que querendo entregar esta
maca com os objectos contidos so poder fazer na
ra da Cadeia loja dos Srs. V. & Gnimaraes ou ao
pe da fundican de Santo Amaro, taberna de Jos
Jacintho de larvallio, que se gratificar.
tBIfi.
Em S. los do Manguind, sitio n. 2, precisa-so de
duas amas, nina para cozinhar e outra para engoni-
inarealgun servico domestico, paga-se bom alu-
guei agradando.
Criado.
No caes de Apollo n. 69, precisa-se de um criado
de 12 a 14 annos. para compras e servico de mesa.
Photographia
0 phulographo J. Ferreira Villela participa ao
respeitavel publico, que tendo chegado do Rio de
Janeiro no dia 7 do passado, tomou a direccao do
seu estabeleciniento de photographia, sito ra do
i '.alniga n. [8, entrada pelo paleo da matriz, onde
se contina a tirar retratos por todos os systemaa
photograph.cos. No mesmo estabelccimento ainda
se continua a tirar retratos cm carto de visita a
i jihh) a duzia. Ha tambem una linda collec^ao
de alfinetes de ouro de lei com pedias preciosas,
para a colh cacao de retratos.
Ama
Precisa-se de urna ama recolhida que saiba coser
e engommar, e tambem de urna de ra que saiba
cozinhar e lavar, liara casa de pouca familia, que
sejaui de nuia idade e que d iufurniacoes de sua
conducta : a tratar na ra do Aragao n. 32.
COLLKGIO DE SANTO AMARO
Recite, ra do Oommereio n. 5.
v.siv t si;;Im l< < iim-iHo de educaco. acha-se a dlsposico dos
& limos. Hh. Paes de familias e a quem mais possa rom ir. O Direc-
tor faz scirute, que desde J acha-se aberta a matricula da aula de
iustsucvo primaria, a qual. ser aberta em o da 11 do andante :
bem como as secundarias, cujos cursos tivero principio pelas fe-
rias e devem ser Incerradas em marco. As demais fii neclonaro
do dia 3 de fererelso em diante, com a regulardadc I costume.
Hecife. 4 de Janeiro de IttttO.
VALOR THERAPEUT!C0
DO

R
iSfe-
A abaixo assignada, professora particular de
instruirlo primaria do sexo femenino, autorisada
paes de familias. qmi tem aberto sua aula ra da
Trempcji. 13, no Lairro da Boa-Vista, aonde a en-
contrarlo no exerccio de seu magisterio, desde o
dia 7 do crrante mez; advertindo porm, que,
alm do seu dever, acharao os mesmos Srs. paes de
familias os maiores disvellos em quanto ao trata-
mento de suas filhas.
Recife, i de Janeiro de 1869.
Paulina Ramos dos Santos.
Antonio Lopes Uraga e Francisco Jos Gomos,
socios da firma (pie at 31 de dezembro prximo
Bastado, girn nesta praca na razao de Antonio Lo-
pes Braga 4 C, declaram ao publico e ao respeita-
vel corito do commercio, que admittiram para so-
cio de sua casa o seu caixeiro Joao Baptista do-
mes, girando a firma desta data em (liante na razio
social de Braga, Gomes & C, a cargo de quem Boa
toda a liquidacao da firma extincta.
Recife. 2 de Janeiro de 11169.
Antonio Lopes Braga.
Francisco Jos Gomes.
Precisa-se de, urna .boa cosinheira. forra ou
aaerava, no sobrado n. 32 da praca da Boa-Vista,
primeiro andar, aonde tambem se compra urna es-
erava boa, e agradando paga-se bem.
Fma pessoa competentemente habilitada se
offeree* a leccionar, tanto em sua casa, como em
casas paiiioolares, as soguintcs materias : lingua
portugueza. latiin, fraiicez. inglez, geographia e re-
thonca, ludo por proco rasoavel: a tratar na ra
Augusta, n. 67, nnineiro andar.
Aluga-se urna olaria, para trabalho de obra
tina, com duas canoas, para o trabalho da mesma :
no Caes de 22 de Novembro, n. 8, se dir quein
aluga.____________________________________
Preeisa-se de um caixeiro de 13 a 18 annos
ite dade, que tenha pratiea de taberna, e d fiador
de sua conducta: no pateo do Terco, n. 32.
ESTRADA DE FERRO
DO
Recife ao S. Francisco.
AYISO.
Pelo prsenle se faz publico que os vo-
lumes tle bagagem e carga apresentados a
despachos nas estacoes, deverao ter ura le-
treiro ou marca, distinctos. Os que assiin
nao estiverem nao serao despachados.
Escriptorio da superintendencia, Villa do^
Cabo, 31 do dezembro de 1868.
G. 0. Mano,
Superintendente.
XAROPE DE QUINA FERRUGINOSO |
DE GRIMIULT E COMP.
harmceulieo de I. A. I. o principe Napoleao, em Varia.
A associaco do ferro e da quina resolveo um dos mais importantes problemas da pharmacia,
faa com que se congratulara os mdicos dos relevantes servicos que lkes presta esta pre-
paracao.
Com cffeho, ningucm ignora que a quina, em maleira medical, o mcihor tnico que se
possa em pregar, sendo, sobretudo, unido ao Pliosphato de ferro, a mais estima
paraedes ferruginosas, pois que cnMam na sua composico o ferro, elemento do
pliosphato, principio dos ossos. t
Por isso, jnlgmos que, para os srs mdicos, serao interessantes as observacoes
sens collegas, os mais distinctos de Pars :
Este,
la das pre-
angue, e o
feitas pelos
chlorosis,
tra-se aos
Xarope produz os mais felizes resultados nos casos de dyspcpsiaJ
t amenorrhea, hemorrhagias, lencorrheas, febrestyphoidas, diabetes," c quaido precis;
* restabelccer as torcas dos doentes e restituir ao corpo as foreas alteradas ou perdidas.
' AUN AL, medico de S. M. o Imperador. ;
urna das raras combinacoes que, 10 mesmo lempo, satisfazcm o medico e o doente. Em
t quanto a mim, en a considero como a mais efficaz preparaco ferruginosa, cuj uso 6 dos
t mais agradaveis para os docnies.
CAZENAVE, medico do hospital Saint-Louis, em Parit.
Com esta preparaco d'uma forma agradarel, e fcil de digerir, admiras!
docnies dois medican-ionios importantes.
CHARRIER, chefe de clnica da F'aculdade de Pars.
* Eu emprego com o maior xito o Xarope de Quina ferruginoso, e o cons dero como
urna das mais felizes innovaedes, na mateara medical.
CIIASSA1GAC, cirurgio em chefe do hospital Laribosiire.
t Este medicamento, sempre bem aceito pelos doentes, deo-me constaolemen e <
vantajosos resultados.
HERVEZ DE CHEG01N, membro da Academia de medicine.
t A limpidez d'esta preparaco, o seu gosto agradavel, isenlo de qualquerl sabor de
ferro, azcm d'clla um medicamento tSo efficaz como agradavel.
MONOD, addido Faculdade de medicina.
Deposito em Pernambuco, em casa de acanrer e c\
j^^Bn^g-_-^sar_afi]i eir, clto
Cosinheira
Prceisa-sc de urna escrava cosinheira, paga-se
Je; oa'rua do Pires, sobrado u. 27.
CASA DA F0RTI.V4
Aos 4:000$
BiUietes garantidos.
A rita do Ctespo n. 23 e casas do costumey
O abaixo assignado, tendo vendido nos seus mui-
to felizes bilhetes garantidos, um quarto n. 2887
com a sorte de 4:0005, um meio n. 3930 com a
sorte de 7004, e outras muitas sortes de 100,
40i e 204 da lotera que se acabou de extrahir a
beneficio da igreja da Casa Forte dn Poco da Pa-
nella, convida aos possuidores a virem receber seus
respectivos premios sem os descont das leis na
Casa da Fortuna ruado Crespn. 23!
Acham-se a venda os da 7.* parte da lotera em
beneficio do patrimonio dos orphaos (91/) que
se extrahir terca-feira 5 do correte.
Procos.
Bilhete.....4*000
Meio.....2*000
Quarto.....1*000
Km porcao de 100* para cima.
Hilheie.....3*300
M.;io......U7S0
Quarto. ^ 87.">
'_______Manoel Martins Fiuza.
IVeeiaa-se de urna ama que saiba perfeita-
mente cozinhar: na ra do Queimado n. 42,
loja.
EFFICACIA
DO
^^
Manoel Martins Soares avisa ao respeitavel
publico que deixou de ser caixeiro, desde o dia 26
do corrente, do Sr. Amaro Jos dos Prazeres. e
agradece ao im-smo genitor e a toda sua Kxma. fa-
milia o bom tra lamento que lhe deu durante o lem-
po que foi seu caixeiro.
XAROPE DE RBANO IODADQ
0 Xarope de Rbano iodado de Grimault e C\ pharmaceulicos de S. A. I. o principe
Napoleao, em Paris, preparado com o sueco das plantas anti-escorbulicaa cuja cfcacia
mui popular.
Enterra o iodo como combinadlo orgnica, e considerado como o melhor succedaneo
do oleo de figado de bacalho.
A rara perfeicSo d'este pradocto anima-nos a dar a conhecer aqu a opiniio de alguns
d entre os principaes mdicos de Paris, que diariamente o prescrevem.
< 0 Xarope de Rbano iodado e nm medicamento d'um effeito snave e seguro para a
medicacao dos meninos, nio smente suppre o oleo de figado de bacalho, mas ainda faz
as suas vezes eom vantagem.
Dr A. CAZENAVE, medico em chefe do hospital Saint-Louis, em Paris.
0 Xarope de Rbano iodado um medicamento de prmeira ordem para o trelamento das
afleccoes lymphaiicas e escrofulosas. Muitas vezes, empreguei-o com feliz xito, em certos
< casos de tsica ao sen principio, como succedaneo do oleo de figado de bacalho.
D' A. CHARRIER, antiyo chefe de clnica da Faculdade de Parit.
O Xarope de Rbano iodado sempre nos deo excellentes resultados como regenerador
do sanguc, e succedaneo do oleo de ligad* de bacalho. >
D' A. FAVROT, autor do TraiU des maladiet des femmet.
0 Xarope de Rbano iodado um dos mais poderosos raodiikadore das coos liluicoes
lymphatcas. Tenbo visto ulceras escrofulosas que cada podia curar, cicatriurem-se,
gracas a sua accio, com promptidio e.ctraordinana. Tambem, pelo seu uso desapp&recem
as afleccCes tuberculosas dos ossos, noi meninos.
Jf GUESNAR'J, antigo externo dos hospitaes de Paris.
t G Xarope de Rabana iodado possue todas as vautagens do oleo de fijado de bacalho,
f sem ter nenhum dos inconvenientes que aprsenla este ultimo medicamento.
Dr GU1B0UT, medico dos hospitaes. Presidente da Sociedade de medicina de Paris.
Xarope de Rbano iodado de Grimault e C* encerra 41S por cento de iodo, na sua
< oomposicSo orgnica anloga que se acha no oleo de figado de bacalho.
Dr KLETZINSftl, professor de chymica, louvado dos tribuna/e de Vienta.
Deposito em Pernambuco, em casa de Kmhi O*.
AfoiiCuo
Aureliano de Pinho Bevgo, piofessor jubilado- e
licenciado de iiistntccao primaria, eiiutinii i a Ice-
rlonar em casas particulares ou collegio, por preeo
raznavel : as pessoa* qe podeiti dirigir-se ao convento de S. Francisco, celia
n.25. .____. _._____________
Mouieiro, Correa C, julgaui nada dever
pessoa alguma, mas se alguein se julgar sen eredur
queira apresentar seus ttulos deidro de tres dias.
para er pago.
Aluga-se o escriptorio da na do Jm tenalor
n. 83, que serve pura advogacia e para rartorlo ou
mesmo para ou tro qualquer negocio : a ti atar no
niesmo.
TRILIIOS URBANOS
DO
Recife a Apipucos.
Sondo nwessario rwgalar m bimetes de pa gens dalulus o eiuiltidos ale 31 de dezembro fin-
do, pede-se as pescas que os tiverou a bondade
de os apresentar o mais breve possivel na estacao
da praca do Capim, para seren pagos ou substi-
tuidos JMir ontros.
l. de Janeiro de 1869.
O, Ratcliiuon.
Aos senhores de enrenlio
Attenpo.
O abaixo a.-sipnado faz seienle ao respeitavel
publico, e coni especialidadeao corpo docomuui
Um moco habilitado em prinwiras lettras oflere- co, que a contar da data de hoje em diante oSr.
cese para ensinar em algum engenho, mediante, Francisco Jos da Silva Santos, administrador dV
mdicas condieoes : a (rosna que de seu prestimo sua taliema, sita no travs* da Senzalla Velha n,
se tpiizer utilisar dexe carU lechada rom asini- lg, nao pode comprar objerto algum para o res(H i -
ciaes A. B., na ra das Trincboira* n. 48, loja, in-1 uto estabellecimeuto, sem que seja a dinlveiro a
dicandu a pessoa ou lugar onde se deve tratar.
Aievedo Mello fazem publico cxim especia-
lidade ao corpo do commercio que tem justo e
contratado com o Sr. Antonio Jos Rodrigues
Braga a sua taberna sita a ra da Guia n. 36, li-
vre e desembarazada: quem se julgar credor
aprsente seus documentos no prazo de 3 dias, e
depois deste prazo perder todo direito. Recife 4
de Janeiro de 1809.
Prinieiras lettras.
Jos Bittencourt Amarante participa aos senho-
vista 0 pago no acto da compra, nao se rasponsabi-
lisando o niesmo abaixo assignado por qualquer
transacao em cmilrarki do (iresente annuncio.
Recite, 31 de dezi'inbro de 1868.
Francisco Alves Mouieiro Jnior.
AVISO.
Christovao Ferreira (-ani|ios participa ao publi-
co, e especialmente ao respeitavel corpo do com-
res pas de seu* alumnos e mais aos'senhores que ""'"''"' ,ff'"" a5rifi&nS*^ _? Sf
lhe qT.izere... confiar seus meninos assegnranoV | '*!& ra daCa.lcia n. 32 a seus ca.xe. os
Ihes que far, como costuma. todo o esfor -o para '.',?,' SSS-. AraU* 2 ."*""_? *T_^ _S_
,e & 53U- o desejado ***gm I t^StS^^tu^^.
pouco tumjH). As lices de leitura
lencero exclusivamente ao aununciantt> e a pessoas
de sua casa, suasdiscipulas. que para isso cutio ha-
bilitadas, por isso (todf ensinar com mais rapidez.
|Miis val mais tuna lico dada pelo annundante e
(telas ditas suas discipulas do que dez por deeu-
ries. Afllanea a ba lettra. Sua escola estar aber-
ta a 7 de Janeiro, ra da Matriz da
n. 16.
cando o socio Caui|os commanditario.
O abaixo assignado avisa ao respeita vel pu-
blico, especialmente ,30 corpo do commercio, que
tem justo e contratado comprar ao Sr. Jiaquim
Ribetro da Cruz o"*;u armazn de molli.idos ao
largo do Terco n. 86, livre e deseuibf.racato ; por
tanto pede a quem se julgar com qualquer direito
ao mesmo se aprsente no prazo de tres dias.
Tliomaz Jos de Oliteira.
-Da-si- 2()00 uieiK'tes pelo servico de um
pr >tu eseravo : na ra do Kangcl n. 9.
- Troea-se o Jornal do Commercio do Rio de
Janeiro pelo Diario de Peruambino, a soular de
1869 em diante, a quem eonvier dirija-se pelo eor-
raio'a Floriano Alves da Costa ra do Rio Cont-
prido n. 7 A. Rio de Janeiro, indicando a quem -e
Boa-vista | tleve remettor o dito Jornal dn Comint-reio.
Aluga-se o sobrado da ra Velha n. 15, rom
bastantes commodos : a tratar na rita da Impera-
triz 11. o.
O afer Macedo convida ao pagamento da
bnportajK de :iO bilhetes de plau'-a. pessoa que
em 11 une de outras muito resptate Ibes requi--
ton para o espectculo do seu beneficio, avinado
assiin que seja exigida a dita ini|ortancia pelos
ineiosqttealei concede, evitando mais a publici-
dade, de fados que Ulvez devem vexar a dita pes-
soa.
Ci^s Hf,nTr,riQ ni lodas as partes do mundo, empregam, com a maior xito,
*J'-J 1i1__'11j\Jo o phospBiio (le ferro soluvel de Leras, para curar a chlorosis
(cores paludas), as ddres do estomago, e a exhaustaco do sangue; eom esU preparaco, dio
ao corpo o vigor, e s carnes, a sua firmeza natural; facilitara o desenvolviraenlo lio labo-
rioso da puberdade. Com effeito, ludo, n'cste medicamento, se acha reunido pira lhe
assegurar o maior crdito, pois que entram, na sua composico, os elementos dos ossos e
do sangue. 0 seu autor, M. Leras, doutor em scicncias, pliarmaceutico, professor de
chjmica, inspector da Academia, foi, recentcmente, condecorado da ordem da Legiao de
pn\a, digna recompensa dos seus importantes trabalhos.
lies apreciacocs dos mais celebres mdicos ainda vem corroborar e justificar
lodos estes ttulos cenliama publica :
a Precisa classilicar o phosphato de ferro soluvel entre os ferruginosos que melhor
( convem aos doentes cujos orgos digestivos supportam mal as preparacoes de ferro. >
SOCBEllt AN, profissor na Escola de medicina e de pharmacia.
0 phosphato de (erro soluvel em quan|o a mim, a melhor das preparacoes ferrugi-
c nosas, e o seu emprego d os mais promptos e seguros resultados.
ARAN, medico do hospital Sainle Eugenio.
A forma liquida do phosphato de ferro soluvel d-lhc urna immensa vantagem sobre
as pilulas; eu considero este medicamento como mui superior as preparates iodadas.
ARNAL, medico de S. II. o Imperador.
Entre todos os ferruginosos, nJo conhecemos um s que obre 13o prompta e cfficazmente
como o phosphato de ferro soluvel, e isso, sem cansar o estomago. >
BELLOC, DAUME, BIGOT. FOLLET e PRVOS I', mdicos dos hospitaes.
Os effeitos da preparavo de phosphato de ferro soluvel me parecem ser mui seguros
t e promptos. DEBOUT, redactor era chefe do tullctin thrapeutique.
Entre todas as preparacoes ferruginosas, o phosphato de ferro soluvel foi a que sempre
me deo os melhorcs c mais satisfactorios resultados. Gl'IBOlT, medico dos hospitaes.
0 phosphato de ferro soluvel tem, sobretudo, a vantagem de evitar a constipaco e
couvir aos temperamentos delicados. Dr FAVROT.
Deposito era Pernambuco, cm casa de Maurer e O.
i-:if_
SOFFRIMENTOS -'ESTOMAGO. CONSTIPACAO.-
Cura em poucos das pelo CARVAO DE BELLOC em p ou em pastiluas.
ENXAQUECAS; NEVRALGIAS. _trecoeS*d_.
iipadas tapidamente petas perolas O'ETHCR 4 1' atTi V
ANEMIA, A PALLIDEZ e os solTrimentos que necessilam de
emprego dos ferruginosos sao sempre combados com o melhor resultado
pelas LW.AS de VALLET. Cada PuU lera incravado o noe_ ULUT.
- f
PO DE ROG. Basta disselver mu frasco d'este p rm meio
garrafa d'agua para se obter urna limonada agradavel que purga sem ft-
aer clicas.
VINHO DE QUINIUM de Ubarraeue. Este vinho, ura dos
poucos cuja composico e garantida constante, urna das memores pre-
oarasoes de quinino, sem accio notavel sobre os coavalescentes, dando-
lkes-rorcar e apressando rolu a saude. Cura as febres antigs qut re-
sisti ao sulfato de quinino.
MOLESTIAS DA BEXIGA. A maior parte destas moles.
Uis, cerno as sciutlcas, lombagos, catarros, e todas as dores nervosas era
gral sJo curadas pelas perolas oe essencia de thereb:ntina de
Ot. Clertan. 0 profissor Trousseau em sen Tratado de tuerapeu.ka acn-
seiba as para seren tomadas na occasio do jantar, ni dose de 4 i 12.
OLEO DE FIGADO DE BACALHO DE BERTH.-
Garantido puro e de prmuira quaUdade, um des poucos aprovados pela
Academia de medicina.
AflSO. Todos-
estes medicamentos foram aprovadrs pela Academia
imperial de medicina de Parit.
Hio-JenMrt.
Baha..
B- Varia,
DuroRCHEiui;
Teuokfi.
Uasie et O.
DEPOSITO
FRENE, I, raa J.cob
Bnjumi i Pernamtuet. M*oua et O.
i Ceero.....Mcu h O.
y'KT^j'wr*
Pharmaceutico
laureado-
pela Academia
tnad-iiia de Pars
PASTILHS
[b POSES DIGESTimsl
4
deBURINduBUISSON
Medalhado
fel ---xr-
Sociedad
*> ie <>*$h I
^fomento. 4jg I
MAGNESIA^s.^i^T
Estas Pattilkas constitnem 0 medicamento o mais nova e o mais racional para eombater
todas as affeccoas das vas digestivas. Ellas conteem, com efleito, o acido lctico, om dos
elementos lornaes 4a digestlo, combinado com a magnesia calcinada, cujos bons effeito
I tem sido appreciedos por lodos os mdicos, e o bi-carbonato de soda, sal que fai a base das
aguas de Vnihy edamator parte das aguas mineraes alcalinas. Esie trplice coniuncto de tres
CON LACTATO D SODA E
VERDADEIRAS
r*
PILULAS ceBLANCARD
COM IO0URETO 00 FERRO IRALTRAVEL
APPROVADAS PELA ACADEMIA* DE MEDICINA DE PARS, ETC.
Possuinifo as propriedades do iodo et do farro, convem especialmente nas Affeccos
escrofulosas, a Tsica no principio,a fraqueade temperamento e tambem nos casos de
Falta me cM, amenorrhea,em que precisareagir sobrb o sangue seja para restituir
lhe a sua riqueza e alamdencia normaes, 011 para provocar e regular 0 seu curso peridico.
A'. /?. 0 iodarelo de ferro impuro 00 alterado um medicamento infiel. 9S
irritantr. Como prora de pureza e ile antlicncidads das t rnla.lrira* ri- Sr
de ntanearil, deve-se exjgir nosso ella de prata rraetiva .
noso arma, aqu rrproduiiila, que se acha na parte inferior de um
rtala rprdc. Deve-se desconfiar das falslficacos.
Arliam-M ca toda aa Bharaareiaa.
__Pharmacemieo, rva Bottopartr, 40, Parii
EPIDEMIAS
O LICOR DE LABARRAQUE um preservativo seguro em tempes de
epidemias: cholera, febre amarella, peste, typlio, etc. Devem e\itar-se as fal-
sificacoes as quaes sao a maior prte das vezes mal preparadas, sendo por Lsso
mais nocivas do que uteis. Deposito em Parii, L. FIltllE, 10, ru Jacob.
a tUa-J.aair.. DmponcMU; B. Tttdtrpf, -
1



**




Mi

V
Diarlo de Pcrnambuco Ter ." .-,
Os bons charutos
0 Campos da ra do Imperador 11.28 avisa e
5
Primeiras letras.
Mara Bartholeza da tioneeleao parlooipa aos
. pas do suas aluinnas. e ;n>s mais senhores
Da xarope Vegetal Anierleano, esper laudadle de Rartholonieu fc C.
'34BA LARGADO ROSARIO31
Nao costumamos procurar attestados para acreditar nossos preparados, e dei-
xamos que sua applicacio e os resultados obtidos pelas pessoas que se dignaran) arceita-
los, lhes deem crdito e voga; porque sao sempre os attestados considerados gratuitos,
e dees que'lancamo o charlatanismo; mas, nao quereudo offender as pessoas que
espontneamente nos offereceram os que abaixo vo transcriptos, os fazemos puhtica',
maiufestando-lhes nossa gratido pela attcnco, esperando que venham elles corroborar
o conceito, e acceitacjkr que tem merecido nosso xarope.
Bartholomeu & C.
ATTKSTADOS
Illms. Srs. Bartholomeu A C. com a mais subida sotisfacio que declaro
ser o xarojte Americano de urna eflicacia extraordinaria, pois que soffrcndo ha das de
intensa tosse, ponto de nao poder dormir a noite a despeito mesmo de medicamentos
que tomava, a elle recorr e na tercena colher fui alliviado, e de todo me acho boje res-
tablecido como uso somente de quasimeio frasco: grato, pois,r esseresultado mani-
fest a Vv. Ss. meu reconbecimento.De Vv. Ss. amigo, venerador e obligado.Ma-
nuel Antonio Viegas Jnior.
Sua casa 20 de abril de 1868.
Illms. Srs. bartholomeu & CPenhoradissimo com O favor que me fi/.eiaui
de aconselhar o uso do xarope Vegetal Americano, de sua composicao, quando me aeha-
va bastante doente de urna constipado, que me tornou completamente muco e que
trouxe urna forte tosse, e me impossibilitou de cumprir os meus deveres de cantor da
empreza lyrica, vou agradecer-lhes meu completo restabelecimento, que obtive com um
s vidro do mesmo xarope, depois de haver recorrido a rnuitos tratamontos. Desejarei
que outros como eu recorram ao^eu xarope para se veiem alliviados de tao terrivel
incommodo, t5o fatal ncste paiz. Com maior considerado contino a ser de Vv. Ss.
atiento, venerador e obrigado.Luiz Creniona.
Recife, 25 de setembro de 4868.
Illms. Srs. Bartholomeu & CO xarope Vegetal Americano que Vv. Ss. teem
exposto venda de toda eflicacia para o curativo d'asthma, conforme bservei appli-
cando-o a meu lillio Joaquim, menor de quatro annos; victima d'esse flagello, que at
entao por esparo excedente a dous annos havia resistido a outros xaropes de grande
nomeada. Queiram, pois, Vs. Ss. acceitar a expresso altamente sincera de meu reco-
nhecimento ao meritorio servico que lhes prestaran com o indicado xarope, acreditan-
do-me para sempre de Vv. Ss. criado, atiento e obrigado.Americo Netto de Mendonca.
Recife, 2 de outubro de 1868.
MARCAS.
Ex|K)scao.
Imponaos.
Havauciros.
Mississipcs.
Primorea.
Garibaldis.
Vrelas.
Quem fumar saber c contra-marea dos que nao
sabem.
O Campos affianca quo estos charutos saofos que
tem menudo niaisaeeitaeo dos respeitTeis con-
sumidores desse genero, e'alm disso sao preferi-
veis por se veuderem em seu cstabelecnento pelos
procos do fabricante, accrescendo somente as des-
pezas para aqui chegarem, e avisa tambem que
s elle quem recebe charutos desse fabricante.
. jado a]>erfeico
Tambem .-usina a 1er, eserever e fallar lingua
franceza. Pode admittir ni. ninas internas. Aflian-
ca-lhes a boa letra. Abre sua aula j 7 de'Janeiro
a ra da Matriz da Boa-Vista n. 1G.
Claudio Dubeux mudou o
torio da ra do Imperador pan o Caes 22
de Novembro, n. 22, junto ac
arcos.
seu escrqi-
billiar dos
LOJA
DE
ELOJOEIRO
DE
VCTOR GRANDIN
40 Ra da Cadeia do Recife N. 40.
O proprietario deste eslabeleci-
mento, premiado com a inedalha
daexposioao universal de Paris no
anno de 1855, tem exposto ven-
da em sua loja, um glande sorti-
iiiiiitn de
O Sr. vigario Flix Jos Marques Ba-
calho queira vir esta tvpogapliia a ne-
gocio.
Mudan <
Gomes de Mattos Irmos, estando 'm mudanca
de sua loja de joias para a ra do Calng n. 4, es-
tao provisoriamente por cima de sen : migo estae-
lecimeoto no primeiro andar da ra lrga doKosa
rio n. 24.
Atenlo Orando liqui atontoCarios h*nra ifc Burgos Poner heni .jn'.-y.i'a
como solicitador il o foro ilcslacidade. edos ternu* i,.:.,- ,i ,.,:1Li.,,, .i, ,,',,;,.. i., n
de fra, rem suneitada-. peante os Iribnnat-s rirte, .-rimes.' a na do (Juotmado n. 03. queret.do aratvt
commerciaes r.eecjgsiasticos, prometiendo eonti-! conl o sortimento de miudezas quo exiyic,
tem deliberad o proceder a nina completa -
quidaeo, para o que chama a attoneSodc io-
dos,
O objeetos sern vendidos por metadi tic
seu valor, epara qae epublico, nao suppo-
nha.quiMi presente annuncio urna jilus .
o proprietario da dita loja, offorece urna rx-
quena lista de algiunasmiude/rs, com os v
diminutos precos -como abaixo se veri-;
nao apresentando una lista completa deu-
dos os olijcctos (pie estao evpostos a ventut,
pela razo de se tornar um annuncio m;i'-i
extenso e por coiis*quencia de enfadonlta iv.
tura, por isso apeitu lemita-si' as seguintei :
I Duzia de miadas de linha para
fazer croch.
I Cliu de inii,i com ."K) novel'os
miar a exercer o seu muitrcgo coma wuui leal-
daik-, actividailc ilidicac;io. O annunf fante. pode
anda Keeber eerto puineru de ra^as coinincrciaes.
por i-onirai-io uiiiiuai i- Im-ih nMMtvfli. Deve dex la-
rar.que costuma ihtr as onntas d 4-apezas jtidl-
ciacs, todas ilal.ulas. specfllcala* e oom i'scrupiT-
Iom i-xai'tidao, como afllrmam os que teem sido seus
constituidles. Qucin. pois. quizef o honrar com sua
conlianca,dignai-sc-lia |iiocuial-o ra das Tiin-
cheiras no primeiro andar do sobrado n. 48, junto
ao cartorio do Sr. escrivao Motta, jara onde araba
de mudar-se.
Ama,
Precisa-se de unta ama forra ou captiva para
comprar e cozinliar para urna pequea familia: na
ra Nova n. 65. loja.
Dou tu vallos de sella.
Furtiram na madrugada do dia 20, do corrente
no sitioBrejo d'reado engenho Bollo-Monte.
(freguezia da Eseada) dous cavallos ce
seguintes : um alasao com os quatro
m os signaes
ps brancos,
DE

como sejam: de ouro e prata, sen
do dos melhores fabricantes, de patentes inglezes,
suissos e horisontaes. Tambem tem urna grande
quantidade de relogios para parede e que hatem ho-
ras, ditos para embaivacoes e para cima dr mesa,
todos estes relogios sao dos mais bonitos modelos.
O mesmo concerta relogios de todas as quididades
existentes, assim como tambem concerta chrono-
metros de nlgibeira e martimos : recebe sempre
por todos os vapores, ara completo sortiment de
correales e traneelins, sendo tudo de ouro de lei
e de modelos os mais modernos, assim como diver-
sos olijectos de bijonteria eos mais bonitos e ooder
nos gostos.

J.
DE
kl


N. 55MA DO IMPER.VDORN. 55.
Os pianos desia autiga fabrica sao hoje assz conhecidos para seja ecessari
insistir sobre sua superioridade, vantagens e garantas que oflerecem aos conqradores,
calidades estas iinKHitcstaveis, que ebes tem delinitivameule conquistado soIm'c todos
)S (fie tem appareci4o nesta praca; possuindo um teclado e machinismo que obedecen!
* tedas as vontades e caprichos das pianistas, seni nunca falhar, por serern fabricados
de proposito e ter-se Teito ultimanieute melborainentos importantissimos para o clima
deste paiz; quantois vozes sao metudiosas e flautadas *t por isso muito agranveis aos
ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as enoommendas, tantoifsta fabrica como nado Sr. Blnn-
*del, de Paris, socio correspondente de J. Vignes, emana capital foram sempre premia-
dos em todas as wposicot's.
No mesio estabelecimesfeo se adiar sempre um explendido e variado sorti-
mento de msicas dos melhores) actores da Europa, assim como harmnicos e pianos
harmnicos, sendo tudo vendido por precos cominodose razoaveis.
BARATSIMO
Calcado nacional, na fabrica de Jos Vicente
Godinno & C, 4 ra do Jardim n. 19, avisain aos
seus freguezes desta capital c do interior, que con-
tinan! a fabricar calcado em alta escala, e offe-
rereinas inellioruvcoiAlicoes. tanto em preeo como
c-iu qualidade. Os proprietarios deste csabeleci-
niento cliamam a atlencao dos senhores consumi-
dores do interior, que os quizerem honrar com
sua freguesa, especificando em seus pedidos a
qualidade o numerarao. offei'er<>ndo-se para os en-
tregar bem acondicionados em casa de seus m-
respoudtiites nesta praca.
P
J
m DO IJDWMAN
Ra do Brun n. 52

O proprietario participp. aos senhores de engenho, que por falta d'agua ou de
animaes se arliem inhabilitados para moer suas 'amias, que est prompto a assentar
inacbiiias de vapdT, com moendas ou scni ellas, -dentro em oito rlias dt'[Nis de estarein
as pecas no engenho isto seni precisar de obra alguma ou le outra mudanca de moen-
das c.xistfitcs seno a subslituif xo das rodas da alniaujaira.
m \m DI) ROSARIO \, 37 UIARLTERIA E PETIT RESTAl RWT
Este acreditad*; eslabelecimento augmenta Atinexos ao Hotel Central, ra estrella do
de dia em dia qijanto possivd para che- Rosario n. 4 A, andar terreo.
4ar ao cume do'bem viver. Fara dar a conhecer a vaiiedade infinita
Alen dos sbenosos manjares confeccio- de charutos de Havana, Babia, Rio, etc. que
nados com O melbor asseio. tem bellos apo- existen! ueste nTO estalx'leciinento prs-
sentos de liospedagem, tanto para urna s cindimos dos aimuneios pomposos que ge-
pessoa, coiuu para numerosa familia. ramente se fazem, reduzindo-nos apenas
A agua, indispensavel ('lemento para a tres letras que so tres bbb bom, bonita e
vida e hvgieue, Jemo-la sempre em abun- barato. A' vista do genero annunciado po-
dancia para (acunar excellerttes banhos. de-se julgar de nossa veacidade. Esta casa
Ha tambem urna boa bibliotheca e peiio- gosa tambem das condicoes de um elegante
dicos nacionaes e estrangeiros, piano para e iclit rostamant onde se pode ver a es-
recreio, buhares, etc. etc. pecialidade dos fiambres e salames de Lion
Sendo ociosa qualijuer reconunendacao para lanches e at fazer urna boa colacao,
para to acredilado es1abe,lceimi?n-to, omit- juntamente com os principaes vinbos do
limos inais prembulos, fazendo ver por mercado, sobre sahindo entre o bom a pura
lim. que o bom,servico, ordem e moialida- e feriente chaiiipagne,o mu saboroso Rhe-
ade imperam n'esta casa, como observancia no, a primorosa ceneja, o licor espirituoso,
liel do regiilamento que possue. o qunnto pede nina mesa. Faz-sc noiite
. Comedorias a la cari. sorVte e variedade de refrescos.
MUDANCA
Arrenda-se a propriedade denominada
Barra-de Serinhaem no littoral da freguezia
do mesmo iiome, com rnuitos foros i rece-
ber c rnuitos cqueiros a desfructar, tendo-
alm disto, a excellenle e rara posiejio ne
beira-mar, e beira-rto, inteirainente apro-
priada para manter-se ah quatquer es
tabelecimi'iito cominercial de seceos, e mo-
Ihados ; a tratai ra do Imperador n. 20,
ou ra da Florentina n. 28.
SEGUROS
MARTIMOS
K
OWRl FOCSO.
A Companhu indenmisadoca, establecida
nesta praca, toma seguros marilimos- sobre
nuviow o com "iroailH'lilos P f.mtifa tapa
ejnedificios, aercadoras e mobilias: na
na do Vicario n. pavimento tener).
joaquim Jos Gon-
calves Beltro
RA DO THAHCHE N. 17, !- ANDAR.
Sacca por todos os paquetes sobre o Ban-
co do Militop. em Braga, e sobre os seguin-
tes logares em Portugal:
Lisboa.
Porto.
Yalenca.
Guinaris.
Coimbra. ,
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Fainalicao.
Lamego.
Lagos.
CoviUiaa.
Vassal (Valpas^os).
Mirandella.
Beja.
Barceilos.
mais ou menos andador de baixoameio, castrado,
e com um inchacp na niao direita, e marca de
achaque na esquenla. nao grande e est pardo e
tem marca de bexiga no espinhaco ; o outro rus-
so un punco sujo, grande, com corcunda e signal
" baixo a es-
ter de 10 a
apprehender
Ernesto Ro-
i-go do arse-
recompen-
de pisadura no espinbaco, andador d(
relogios para algibeira, qmpar, tanibeni rastrado, e reiireseuti
l miro o nroto uan. U \^ j_ii__ a___.*,>.t- ...1
12 annos. Que deller der notiria ou
leve-os ao memo sitio ao major Podro
drigues da SB*a. ou nesta praca no h
nal de guert li, 3, que sera beui
sado.
Precisa-se de urna ama para o donar para
casa de pouca familia : a tratar na ni do Amoriiu
n. m.
O abaixo assignado temi em seu poder como
depositario, perante o juizo municipal da primeira
vara desta cidade, a preta Mara, de naco da ("s-
ta, de idade de mais de 30 annos; ac itece <|ueno
dia 8 do corrente ftigira de sua casa, no lugar da
Boa-Viagem, e tem os signaos seguintes : quasi to-
dos os cabellos da eabeca sao brancos, rostuma
trazer a eabeca enrolada com pannocomo fazem
as pretas de sua oacao, ti altura o corpo regu-
lares, nao tem dentes na frente, soffr de romero
de esrrophulasao lado do pesroco etdni urna pei-
na mais grossa ijue outra |or rausa de erysipella.
Boga, pois,o abaixo assignado nsrespectivas auto-
ridades ou rapitaes de ramiio que no raso de lhes
ser apresentada ou capturada dignem-so manda-la
entregar emsua casa onde satisfar lodas as des-
pezas.
Vicente Antonio do Espirito Sonto.
lina pessoa do longa pratica uv cominerciu
offoreco-se para escripturar livros por
bradas, podendo sor procurado na ru
n. 18, primeiro andar.
partidas do-
i do Crespo
Frederico Maya
Clrurglo dentista pela eseola
de medicina
do Rio de Janeiro.
Tem a honra de participar ao respetavel publi-
co desta capital o seus suburbios, que em aborto o
seu gabinete de consultas o operaeoes dentarias a
ra Direita *. 12, primeiro andar' on le [todo ser
procurado todos 08 das das 8 nonada manhiia as
a da tarde. Elle aelia-si- eonpetentci lente habili-
tado para com iM?rfoicao collocar denUs artiliciaes
por quahiuer dos systenas. e bom assi u doseinpe-
nhar qualquer outro traliaHio concn ente sua
profissao. O mesmo, reconhecondo qiie iieni sem-
pre 6 possivel as senhoras ou crUncas sahirein a
procurar o remedio, oiTcreoc-so a remover qual-
quer obstculo, declarando que na cidade se pres-
tar a qualquer chamado semipi issolnflua cousa
alguma na commodiil.'ide dos procos do seus fralia-
llios, o (piando para fura dola assim nesino ser
precedido de um ajusto rasoavel, gararlindo elle a
tf*Miiir-jnca e i)i.'rfeic~"> lu ^.m- .liUu: ti';it alhus Kli)
son gabinete se encontrar constante.....nto excel-
lenle nos dentifricio, elixir o outros nedicanien-
tos odonlalgicos : ra Direita n. Ip, primeiro
andar.
Alusam-se
o Io e 2 andares da ra Tiireita n. 88, Diurna-
mente concertado, caiado e pintado, e coui lions
eommudos para laiuilia : a tratar na iiadaria n. 8i
M mesuia ra.
Ama
Precisa-se do urna ama para casa de rapaz sol-
teiro : na ra do Queimaldo n. 2.
COMPRAS.
Com mullo maior cantagem
Compra o Coraco de Ouro, n. 2 D. ra do Cabu-
g. Basadas de ouro e rala e |>edras preciosas.
Comprare una casa tenca com solio, ou
niesino de um andar : a halar a ra da Cada, so-
brado n. 3i. primeiro andar.
(>>mpra-sc una neara on negro que cozinhe
bom, e um piolo que saiba tratar do um sitio :
ra da Cadi'a n. -1i. primeiro andar.
Compram-se .!0 pipas com met isii o raido) :
a tratar no caes do Hamos n. 24.
Ouvo e piafa
em moedaeem obras inulTsadas, coni|ira-se por
bom [ircro': na prara da Independencia n. 22.
Xa praca da Independencia n. 33, loja de ou-
rives. conipra-seonro, prata. o podras preciosas, e
tambem se faz qualquer obra de encoiniuenda, e
Iodo o qualquer concert.
Compra-fe tuna bomba para cacimlia. quees-
teja em bam estado a roa da Cruz n^lK.
OIRO E PRATA
Compra-so hoje, noedas de prata. li-
bras esterlinas e ouro de todas as tpialida-
iles por maior preeo do que em outra qual-
quer parte, na r.ia da Cadeia do Recite n.
.'>8, loja do azulejo.
.Manuel Al ves terrena & C, na na da Moe-
da n. o, segundo andar, tem para voih er Bttperlor
|M)tassa da Russia, em barris e meios ba ris e cai de
Lisboa da mais nova que ha no mercad
Feitor.
DO
IMPERIAL INSTITUTO
DE
NOSSA SENHORARO ROM CONSELHO
Da ra da Aurora n. 52
PVR-\ A 8
RA IIO IIONFIC IO V. 30.
r *
O director rommunica aos pas de seus alumnos, tanto internos como externos, que
: transferio o seu rollegio para a osjiarosa casa da ra do Hospicio n. 36, a qual offirerc
as menores pro|>nr^oes para conimotlidade e recreiodos collegiaes.
No dia 7 de Janeiro estarn abertas tmlas as aulas.
FRANCA-BRASIL
.
MR. MERCIER, alfaiate francez, previne ao respeitavel publico e a ,seus aumerosos fregue-
zes que, tendo transferido sua residencia para a roa do Trapiche n. 7, primeiro andar, ah enconlcaro
sempre todas as qualidadesile azondas paratrajos de homem, e prepara costumes para montara de
senhnra. Faz tambem obras para militares e para criados, paja as quaes icm grande sortimento de
botos simples, com virola e cora de conde, brancos e amaiellos. Recebe por todos os vapores os
nkirnos figulinos para liomem. senhoras e meninos.______________________________________
NJECCAOI VEGETAL
com MATICO
DE GR1MAULT E Gh. PHARMACEUTIcds EM PARS
O successo d'esvajnjecefio, preparada com ai folhas do Mattco do Per, foi tSo rpida, qnt
ella se tem tornada popular en todos es paizes do mundo, para a aira da gonorrbea e da parca-
coes de toda a natareza. E' o nnico producto n;st genero coja entrada na Russia lenta sido
autorizada pelo conseibo medico de Sio Petersburgo. *
Deposito em rtnumbuco, em casa de Mit. c.
Aluga-se
O terceiro andar do sobrado n. 8, ra da
Imperatriz: a tratar rom J. S. de M. Reg,
ra do Trapiche n. 34.
Methodo Castlho.
() abaixo assignado, professor particular
de instrueco elemeutar pelo methodo Cas-
tilho, aviu ao respetavel publico, e prin-
cipalmente aos pais de seus alumnos, que,
mudou a sua aula da ra da l'raia, para a
ra de Perihan. 19 l. andar, cuja aula ter
principio no dia quinta-feira, 7 do corrente.
Em dita aula recebe-se meninos internos
por j)re<;o muito commodo. O abaixo as-
signado bem conhecido do respeitavel pu-
blico, o qual o nico que pode mui bem
ajuizar sua capacidade proessional.
______Manoel Jos de Faria Simes.
Antonio Faustino de Castro
Constructor de utensilio* typo-
graphleos de madeira, ferro e
outros nielaes.
LISBOA.
Alm dos utensilios typographicos em uso, se-
gundo os mais modernos e pernios modelos ap-
provados para o servico da imprensa nacional de
Lisboa e, de grande numero das typographias de
Portugal e do Brasil, fabrica pequeos prelds de
ferro, em que se podem todavia fazer impressoos
de formato nao excedente a meia folha ae papel
coniuimn. Estes prelos, que i foram tambem
adoptados em% rnuitos dos principaes estabeleci-
menlos do pan, servem exeellentemente, nao s
para a tiragem de provas, mas ainda para a im-
prossao de qualquer trabalho, por mais delicado
que seja, por quanto a esse fim se Ibes podem
adaptar rama, tyinpano, frasqueta e ponturas,
leudo, para regular a cravacao, o competente re-
gistro.
Ineiuiado os accessorios indicados, o preeo de
cada prelo de IfiiOOO fortes.
O e.Htructor pode ser procurado na imprensa
nacional de Lisboa. Estes prelos sao portateis,
podem-se collocar sobre urna mesa ou bafcao-
I'iecisa-se de um feitor,que entenda liem do Imi-
ta e jardim. prefer ndo-se solleiro, paia um sitio
dentro da cidade : a tratar na ra do I aboga,luja
n. '.i.
Precisa-se de nina ama. para co tipiar e co-
zinhar : a ra das Trinclieiras n. 9.
BBUB
Jos >(
Compram-se nioodas de ouro nacinnaes on
estrangoiras : na ra da Cade n. i, arinazi-in de
Silva Karrora.
Compram-se moedas de prata o ouro de todos
os valorea, ouro e prata em obras velhas, epodras
preciosas: eompra-se he na ra da Cadeia O. 2,
debaixo d arco da t'.onoeirao. loja de oiuives.
Vende-se tuna oscrava crioula, ligara bolil-
la, idade annos. mugue engommadeira o mes-
tra cosuheira. eum un lindo lilliinli >: (i ditas mili-
to mocas eeqjpi habilidades para todo servico;
um escravo por 700d : na travessa do Carino n. 1.
Burros.
Hoje (Mas8 lioi.!< da uiauliaa ateas i da tarde.
havera a venda nj> pottii docapn li burros vin-
Vemloii-se d ios bonitos bois mansos, possaa-
les e experimentados no irahatho; assim eonio um
carro da alfandeea novo : a tratar na rua doMun-
dego n. .
ose Aogueira de Suuza o sua mullier llcnhqiif ta
Villar Nogueira de Souza, pedem seus prenles e
as pessoas que se dignarain houra-los toin sua
amizade, o caridoso obsequio de quinla-feira 7 do
corrente, pelas 7 1/2 horas, assislirem a umamissa
que inaiidain rosar na igreja do Div no Espirito
Santo, pela alma de sua jirez;idissinia Jnai e angra
I). Albina llosa de Souza, fallecida em Portugal em
27 de novembro passado.
MnMBHBean
AVISO
Joao Valentim Ferreira Bastos, prolnsof parti-
cular de instrucrao primaria, avisa aa respeitavel
publico e com especialidade aos pais de familia,
que no dia 7 de Janeiro est aborta s ta aula na
roa de Santa Cecilia n. 37, onde recebe pensionis
tas por proco commodo : o mesmo profesar pro
mette muito se esmerar no adiantamei
alumnos. No mesmo dia pretende o
fessor abrir um curso de primeiras letras a noite
para aquellas pessoas que nao podereni
durante o dia.
' t
to de seus
mesmo pro
frequeutar
1
A quem souber roga-se o especial obsequio de
inIonnar se existe ainda nesta provincia Mara de
Jess, natural do Porto, viuva de Joan Loureiro,
natural do Vercez. Vieram ambos pa -a aqui em
1847 ou 1848, para casa de um iilho por nome
Joio Loureiro, que aqui eslava tambem estabelc-
cido com loja de sapateiro ou tamanqueiro : quem
. ouber c se dign.ir fazer osle favor, pode dirigir-se
ao esrrptorio de David Ferreira Baltiir, rua do
Brum n. 92, que muito o obsequiar.
A directora do rollegio de Santa rsula, abaixo
assignada, avisa aos pais de suas alucinas que no
dia 11 do corrente principian! os trabalhos de seu
rollegio, podendo ainda recebor algunias internas
e externas.
____ rsula Alexandrina de Barros.
Imascnhora de vintee tantos anuos, branca,
honesta e soltera, desoja empregar-s em urna
casa de familia como rostureira : a familia que
prerisar de urna pessoa nessas condicoes, poder
se dirigir rua do Queimadn n. 16, "i ya, que se
dir onde se trata. Da-se flanea da conducta.
AMA
Precisa-se de duas amas, urna para engommar
e outra para cozinhar : na rua da Cruz n. 66.
Precisa-se de una ama para cosinhar para
rapazca solteiros : rua do Queimado n. 23.
3:000.>i04M
Quero precisar da quantla cima a joro muito
mdico, cot} tanto que d garanta a contento, di-
rija-ee a rua da Imperatriz a, 37, primeiro an>
dar.
EducacSo primarla e secun-
daria.
Na instituicao de Jeronyr- o Pereira Villar, na
rua larga do Rosario n. 22, nao s se ensnam as
materias quo constituem o curso regular de pri-
meiras letras, como as disciplinas preparatorias
para a faculdade de direito, cujas aulas estarao
abortas do dia 7 do presente Janeiro por diante.
Banhos salgados
Aluga-se por mdico preeo urna das melhores
sas da Boa-Viagem, muito fresca, cora S salas e
casas
6 quartos : na rua Nova n. 2.
Roga-se ao Sr. Dr. Francisco Cirnelio da
Fonseca Lima o favor de chegar rua de Hurtas
n. 06, onde se loedeseja fallar, antes do retirar-se
Agua Preta. .
Vende-so una casa terrea, com bastantes
eommodos, sita na na da Kstaran. pa povoerao don
Montes, em Una. junto a estacan da estrada de
ferro : a tratar nenia cidade- rom Virgilio de Castro
Olvoir.i. travessa da rua do Vigario.
"A NOVA SPRHCir
21== Rua do Queimado = 21
para presentes
A Nova Esperanza, > na do Queimado
n. 21 tem on variado sortimento de objec-
tus do gosto e ptoitasia pronrios para pre-
sentes, sohrusanindii entre elles ricas caix:-
nhas de bano com linas perfumaras, coe-
tureiros de cliagren, agalheiros de utadre-
perola : assim. pois. qoemquizer fazer urna
liinli ollera, dirigir-sc Nova Esperanza,
rua do Quennado n. 21.
Para baptisados
A Nova esperanca rua do Queimado n.
21, tem ricos vestuarios proprios para bap-
tisados, sapatinhos, metas de seda e lio da
Escossia para o mesmo lim.
Collares anodinos cllectro-magncfi-
cos contra as convulves das
creancag.
Nao rosta a menor duvida, de. que rnuitos
collares se vemlem por ahi intitulados os
verdadeiros de Royer, e eis porqac rnuitos
pais de familias nao crcein (comprando-os)
no effeito promettido, o que s pdem dar,
os verdadeiros: a Nova Esperanca, porm
que detesta a falsificara*) principalmente no
que respeita ao bem estar da humanidade,
fez urna eirconunenda directa destes collares,
e garante a<< pais de familias, que sao os
verdadeiros de llover, que a tantas crean-
cas tem salvado do terrivel incommodo de
eonvulcoes, assim pois preciso, que ve-
nham a Nova Esperanca a rua do Queimado
n. ti comprai-em o salva vida, para seus
lilhinhos, antes que, estes sejam acommetti-
dos do terrivel mal. piando entao ser di-
fficil alcancar-se o effeito desejado, embora
sejam empregados os verdadeiros collares
de Royer.
Aos amantes das cacadas
Commodas boleas pi-oprias para os caca-
dores, vende-so rua do Queimado n. 21,
loja da Nova Esperama.
Preparo para flores
A Nova Esperanca, rua do Queimado
n. 21, tem um completo sortimento de pre-
paros para flores, como seja papel para folhas,
dito para petulas, clice, boloes, folhas de
panno e todos os mais preparas para for-
mar-se um ramo ou grinalda, com gosto e
perfeirao.
Agua divina
A Nova Esperanca a rua do Queimado n.
21 recebcu nova rernessa de verdadeira
agua divina.
Para extinguir as sardas e
panno
Receben a Nova Esperanca, i rua do
Queimado n. 21, leile de rosas, especial
para extinguir sardas e pannos.
Para abejar e conservar os dentes, rece-
beua Nova Esperanca, rua do Queimado
n. 21, o verdadeiro poz de rosas o o elixir
dentfrico e o deulalgico.
I Dita .'.ii
I Uita t 40
I Duzia linha do cartiteis de
100 jardas
I Dita d>-
200 jardas.
Fita do la para debruin de tudas
as cores, a peca.
Dita blanca
Dita
Pera de lila de liulio com 10 vara*,
o qeu serve i>ara eos.
Dita t ros
Pontos v/>ltiados ftara menina e -
nhora.
Ditos rnuitos finos.
Ditos proto com chapa.
Ditos brancos
Ditos protos.
Ditos luancos finos.
Escovas pura denles a 160, i-0 e
Ditas para cabellos.
Ditas muito Jias.
Ditas para rouna.
Ditas dita de dita.
Ditas para chapeo muito tina.
Ditas pan dito de vellido. ,
Pentes de coque com lita a (300,
2,>(HX) e
Pontos para coques, ls.'iO. 2>3O0
:i-M00 o
Pecado franja paratoalha a [icca
com 14 varas.
ntremelos bordados a peratOO
Tintoirosdo porcelana 1 .->.*>(M t t&
Balaios pata meninas de escolla
bonito desenlio 800, \i, MO
Peca d lita de soda para enfei-
tos de vestidos.
Pitad sarjad.' todas as coros.
Bravatas pretas a .'120 (i
Ditas do coros.
Sapatosde trancac tapete.
Garrafa de agua Florida verda-
deira
Frasco Com extracto em sapak"-
nbos.
Ditos cora leos.
Dito aguadfl Colonia, pf|uesios.
Dito, dito de dito d..' tiovor.
Ditos com nanita.
Ditos com Inico.
Ditos com oleo liloeomel
Ditos com extracto e banha.
Dil-sci'ii oxU'aclo diversos
Paod- |iomadTi.
Ditos pequeos de pomada.
Capellas para noivas muito linas.
Sabonotos, 120, 320 e
Ditos transparentes de bolla OO,
Redes para cabera
Bandeja 900 a
Duzia de boles do seda liara eu-
d Ites de vestido
Porceirade contas.
500
500
rir.'}
um i
.
20f)
n)
80
,''.V:
sao
M)0
20
22!)
100
l\.
280
',-
3215
;-,((.
HK
2-550:
2:>U i.
2^50
2->f)
UiOt
! ("
. '
S
! '
|.%.|.,
4."
100
5X!
1^00!
I4WH
IA0C-"
.;.
i
l>i(t(
:,
[IHHi
:;-
IAWK
2fe.
SO
Vi-ndi-se nina liaLiina deciiiK'l. de fnivi i-
1.200 libran: na i na !<> Queimado u. to.
Sal rio Assii
Vi'iiclc-sc a bordo ii" patarho portiivticz jone.
para tratar .-(iin SbMUi Jos Gonyalve Ik'ltra ,
ru i il" Tr.i[iiche u. 17.
ln i asa ili- llio I. I.;i:i>tiai:si-ii. rua ilot'xiti
incrcii) n. J(i. eiicoBtraip-e efiTtivaiuente loda-i
as i|iialidailcs de vinho Uuidcaux. Bourgogacc A
Rhoao.
Vawte-M a amaran da talyria da na
Noguetra n. 19, eramuitoboai estado : a iratar i:.
iiiesina.
.Manuel Alvos Ferreira d- C, na ruad
Moeda n. 5, segundo andar tem pata vende*
superior pulassa da Russia em barris e meios
barris o cal de Lisboa da mais nova que ha
no morcado.
Vende-se urna batanea decimal do
torca de mil e dozentas libras: na rua do
Queimado n. 30.

Eserava.
Vendo-se nina preta moca reeolhida e salieml >
coser, eiifoimiiar, cozinhare lavar : a tratar na rua
do Aragao n. M.
('emento de Portland.
Vciidc-sc un arinazein de Viecnte Ferreira '.i
Qwta & Filli, na rua Ja Madre de Dcoa n. ti. vi i
parra grandes.
Machinas de costura.
Fin casa deTbeo: Just. no caes da aHaodega v< -
Iha. veuileiu-ae superiores machinas de costura di
acietlitada fabrica dos Srs. I'lancr Uiaiinsduif iV l'.,
da New-Vnrk.
Dece.
Na rua do Codorniz n. 8, Forte d Hatioa, lia lein-
pre. um completosorlimeoto de doce etn ltase ca-
xes. proprio para negofro, e por preeo raaijrr
lovael do que einontra qualquer parte.'
PASTILII4S ASSI CARADAS
DO
DR. PATERSON
De hioimilh e wagnezia.
Remedio por excellencia para conbatet
a magreza, facilitar a digosto, fortifica! o
estomago etc.
PKPOSITO ESPECIA!..
Pliarmacia de Bartholomeu & C.
31------Rua larga do Rosario------3i.
VENDE-SE
superior farinlia de mandioca de Porto-Alegre, re-
cem-clicsiada na escuna betiaodeta JeonneUe: ,
iratar no escriptorio de Jos Victorino de Rejerote
i (*,., rua da (jula n. -ii.
Allen(;SF
V'-nde-se um li.nn cavallo, anda baixo t nieio :
para ver na eoxeira travessa do Ouvid.'.i.
Vende-se um optiaio cavallo de eaaci
gordo, de Donita liguracboni para sella : avtr a
rua da Pac, o. 13, rocheira do Refioador.
VVinle.-se dius can-ocas e -dous bois : a tra-
tar na Boa-Vista, rua do Rosario^ u. c pretil
d'uai menino paracaixeiro na mesnix
Vende-so nina pequea taberna.bein afregu--
raila. m rua do Forte, n. 2, freguezia il- S. I'i-*
tratar na roa do Jai-dim. n. li.


:
1


wmm
PMM
C
Diario k* Ft'riMMuburo QRir<;M leip*. 5 ilr uimi'o de 1869.
j" ~~:
- -'-----~
AO TRIUMPHO
A ra do Queimado n. 7
DE
NOREIRA M SILVA ft C.
Est.V o\posif.3o do ruspr-itavel publico neste importante estabeiecimento um lindo
e completo sortimento lioara de annuneiar aos pais de familia, assim como ao helio sexo, a quem o Triumplio
pede sua attencSo : garantindo sempre em sua nova loja o rosto de fazendas e novas mo-
das e mndirnc.u dos preeos, para assim adquirir a sjqnpatliia de quem der a honra d
procurar o Triumpho.
Lindas sedas do cores novo gosto para 2600 e 2 Glacs de seda e laa. apurado gosto para 1^1500 o corado.
Lazinhas com listra de seda para 14300 o covado.
Ditas de lindos padroes para 300 e 800 rs. o covado.
Cambraias brancas para 4$, 40300, 50 e 50800 at 80.
Ditas de cor, lindos gostos, para 640 e 700 rs. a vara.
Saras de laa bonitas rom barras de 60 a 100.
Baldea de la de musselina e arcos porprecos reducidos.
Basquinas de grosdenaples de 220 a 350.
Grosdenaples pretos e de cores.
Musselinas brancas e de cores.
E otitras muitas fazendas de apurado gosto, que seiia enfadonlio uienci sim como tambem urna
im:c Ui\i II 1
que apparercu loja do Triumpho, alpacas de furta-cWs o padroes modernos pelo bara-
to preco de 400 rs. o covado s no Triumpho !
Alm destas fazendas tem um completo sortimento de, madapoloes e chitas claras
e escuras, pie se vwidem por muito barato preco e sedo amostras a quem pedir, as-
sim come qualquer fowwjta se manda aonde for chamaib ; estar aberto o estabeie-
cimento das da nianlia s 9 ila noite. >
Roupa feita
Grande sortimento de pannos, casemiras e brins pa-a mandar fazer qualquer obra
a gosto do pretndeme, e ha tambem sempre prompto borito sortimento de roupa feita
que se vende com grande difirenos nos procos do que eiri outra qualquer parte.
AO BAZAR DA MODA
DE
JOS DE SOUZA SOARES a* C.
Ra Nova n. 50, esquina da raa de S. Amaro.
PARA O \OVO \\\i\ ll: 1809.
Noto sormenlo lo artigos de moda c luxo, reeebidos pelu ultimo vapor vindo da Europa.
EapecUaortiipentodeuBtorlM para mimos.
Perfumaran linas dos principis autores.
Luvas do pellica fresca*, brancas o do cores para borneas e senhoras.
Chapeozinhos de palha de Italia enfeitados, para senhoras.
Ricas chapena-^ para senhoras. gorros de palha de Italia [ara senhoras e meninas.
Especial .sortimento de sintns para senhoras.
Enfeites do gosto para senhoras.
Fitas de grosdcnaple superior de Wdas as cores e larguras.
Franjas coni vidrilhos. brancas, de cores e pretas.
(tiarnicoo da tudas as qualidades para vestidos. "
Vestuarios completos liara liaptisados.
Goiinhas e punhos enfeitados para senhoras.
Coques nu Nirrnos, Jisos e enfeitados.
Bornous de laa e seda, cores claras, moda elegante para senhoras debom gosto.
(.liipinhos decainbraia enfeitados para senhoras.
Caehe-nez de la.
Chapeos de sol para homens c senhoras.
Flores linas, sormento especial.
Plumas elegantes deqtialidade superior.
Cintos ricos de palha, alta novidade.
Grinaldas de flores linas.
Camisas su|ieriores para homens.
'.olarinhos e punhos.
(ravatas e mantas modernas.
Bengalas de diversas qualidades.
Caixas grandes com quatro pecas de msica.
Flores de palha para^uarnicoes de vestidos, botoes, fivelai, laeos para enfeites. ,
Chapeos de pello de seda prelos, forma a Rotschild, fazenda superior para homens.
Cacotetas de bom gosto para as mesmas.
Ciurentes pretas de borracha diversos modelos para voltas.
OhjL'ctos para luto.
F. muitos outros artigos de novidade que s avista podem ser apreciados.
Existe continuamente um completo sortimento de miudeza.', vende-se por grosso e a retalh
% UMMIO i ion pukion
NO T
BAZAR DA MODA.
IB
Alfonso Moreira Temporal, querendo liquidar as miudezas existentes em sua
loja ra do Queimado n. 85, resolveu annuneiar as mesmas miudezas para pie o pu-
blico se certifique do diminuto preco porque as est vendendo, a saber:
Massos de grampos con 25 a
Pecas de tranca de caracol a
Pecas de trancas lisa de todas
as cores a.....
Carxinhas com phosphoros de
cera duzia a. *.
(ravatinhas do seda para ho-
mema.......
Sabonetos finos a 210 e .
Ahotoaduras para rllelas de
todas as qualidades a. .
Clao ile linho para enl'oite de
vestidos por .
Ikilesdi' tnikliiperolapara ca-
misas, MToza.....
Ditos de louoa. .....
Lindas carrafas com agua de
tfemilM a .JoV
Frascos com sabao liquido para
barba a.......
20j Garrafas d'agua Florida i verda-
40 deira) a...... .
Frascos com agua de Colonia a
40 Garrafa de tinta roxa a. .
Missangas de cores, masso a .
200 Caixas com 100 enveloppes a.
Estampas de santos a. .
320 Mantas de seda para honiem a
320 Ditas de la a......
Fitadp sarja para enfeite de
320 vcfstidospor......
La tas'com giai u. i Uizia a .
800 Meias tilias para meuitu a
Ditas pretas para senhora a
500 Frasco de e|JrM\plri lenco
160 a. *>VV"i .
Dito de oleo para cabello a
14500 Dito rioti> Luhm a 600 e*. .
La para bordar, libra. .
320 Esfya.s yn^s Dar chapeo a .
Sapatos de tranca e outros muitos artigos. que* enfadonho seria
RLA fM>-QUEIMADO N. 55
Temporal
i 0000
320
800
400
500
100
800
320
600
480
240
400
360
360
, 800
6->800
320
conar.
Tem para v tros, os sepulites artigos :
:sr;;vr***r li
(rewfnwtdo e Hs.
Vinhos em caixas de doze garrafas
Hourgogue.
HefvT
Madera.
Herraitage.
Charablu.
Licor de curasao de Hollanda em caixas de va-
te eqnatro botijlnhas.
GESSO
Nos armaiens de Tasso Irmos.
Grades de ferro
para jardius, |iorteiras etc.
Nos arinazeiis de Tasso lrmao*
ii it i WMM ih: i iii no
Para mtvi.ms do grandes aruiazens. para remo
ver barricas oo caixoes de um para outro, lado pelo
mdico preco de I2'000cadum.
Fariiiha de trigo de Trieste
Das mellioras marcas Panonia (vendadeira) Fon-
tana e grane sortimento das nielltures marcas d;
fainhas americanas.
Saceos de fariiiha de trigo do
(Me
Todas novas, chegadas ltimamente nos arma-
zens de Tasso Irmaos.
Cemento roman
Nos arniazens de Tasso Irraaos.
Cemento hydraulico 12$
0 melhor para ludo que sao obras para agua, ce-
rno assentamentn de canos de esgoto, algerozes, di -
psito, tanques d'agua. etc., ete.: em poredes de
cineoenu barricas se far reduccao no preco : k
armazensde Tasso Irmaos.
Cemento Portland
0 verdadeiro cemento Portland em casa de Tasto
Irmaos.
Grades de ferro, cercas, por-
teiras, etc., etc.
De dilferelDs qualidadrs para cerrados de ani-
maos, rhiqueirospara glinhasoujardiis:iiosai-
mazens de TaSjWrmShs.
Barris com breu
Nos armazens de Tasso Irmaos.
CANOS DE BAERO
Na ra Nova de Santa Hita, na antiga falirica ele
sabao, ha para vender por preco o inais mdico
possivel, canos franceses para dilicacoes e esgo-
tos de trida a qualidade, superiores a todos os que
aqui tem apparecido pela sua solidez.
PHECOS.
15100 por cano grande de 3 c meia pollegadas.
1 O jior dito de 2 e tres quartos de dita.
I OflO por dito de 2 e um quarto de dita.
500 res por pistoleta de 2 pollegadas.
Cotovellos, curvas e canos de maior grossnra, a
vstase far o preco. Compras maiores de 2004
tem 5 por cont de descont por prompto paga-
mento. Pide-se ver as amostras nos armazens
de Tasso Irmaos.
lijlos francezes
Para ladril liar casas terreas comasseioc precis
mdicos, muito convenientes e protirios |>ara ladri-
lhos de cosinhas em sobrados, pelo seu asseio e
evitar a passagem de aguas para o andar infer-ir
e mesnio o perigo de fogo, aos preeos de IIOOOO a
134000 o milheiro : na ra Nova de Santa Rita, na
antiga fabrica de sabao, e compras maiores de 200
se far a por cento de descomo por prompto paga-
mento. Podem-se ver as amostras nos aimazcns
de Tasso limaos.
Velas de esparmacete verdadeiras para lan-
ternas de carros: no armazem de Tasso Irmaos.
Vinho do Porto fino superior: no armazeai
do Taooo Inuaoe.
O melhor cognac Ganthier Freres: no arma-
zem de Tasso Irmaos.
Esteiras da India
Em casa de Tasso Irmos vend.e-se esteiras ila
India de diversos padroes e larguras, por preco
coiniiiodo.
?!
icas gur
a (Inicia,"i
iik-in p;
idem i
ESTA.
ann de I botSo a
i rto i liotoes a 85,
tueza ile I botao ;i
botoes a 30, todas
em'petfelfo rsMito": .-^siiii cliftlfr'tMfleija.s
finas e rlc (flerenles tamanbos, ci 'Hieres dw
metal principo, tivui para crlstuh, ferro
para frisar \ estilles, barias de metal de 20
a 36 poleadas, proprias para banho; es-
pingardas de 2 canos finas, assim como pe-
sos pelo systcma mtrico adoptado ultima-
mente pela cmara municipal, alm de ou-
tros muitos objctos tendentes a ferragen*
e miudezas, que se vendem por barato pre-
co, na ra Direita n. 53, loja do Braga.
PRECO CORRENTE DOS CHAPEOS DE SOL
Da fabrica de
ANOEL & C
Eua Nova n. 23,Ra do Cabug n. 8
Fernambuco
Chapaos de seda trancada, Paragon, de 16 bast s, 28 pollegadas a \U : 26
pollegadas a 150, e 21 pollegadas a 14*000.
Ditos de seda G. de N. Bara, de ac, de 16 bastos, 28 pollegadas a i Mi-
de 26 polladas a m ; e 24 pollegadas a 120000.
Ditos de seda G. de N. usa, de ac, de 12 bastes, 28 pollegadas a 12 : de
26 pollegadas a lifj; e 24 pollegadas a 100000.
Ditos de alpaca, de ac, de 12 bastes, 28 pollegadas a 60; e 26 pollegadas
3 OjO.
a duzia.
Por duzia fiz-se descont de 15 0[0
(bamos de sol de panno, de baleia, de 8 hastes. 24 e 26 nollesadas
(Descont de 10 0|0).
Ditos de panno, de junco, 8 hastes, a 180000 a duzia, liquido.
a 320
a menor
"......v\mwv_.
Para descaropar algodao
Expsito Universal de 1867. Premio nnico.
Estas novas machinas obram sern machucar a sement sera deixar flear
parcolla do tecido, e conservam s fibras todo o seu comprimento e toda a sua eas-
ticidade, fitn que tanto desejavam os fabricantes.
0 aquentamenfe do algodao destruido
pelo ventilador.
Estas machinas apresentam a vantagem de poderem ser reguladas pelos traba-
Uiadores os mais inexjierientes. 0 seu pequeo volume e o seu pouco peso permittem
transporta-las com cavallos, pelos mais pessimos caminlios, e o seu manejo to f-
cil que um homems pode, sem se cancar, descarocar de 18 a 20 arrobas, e um meni-
no de 8 a 10 arrobas pordia.
Muitos agricultores e negociantes virara funecionar esta; machinas em casa do Sr
por urna conenteza de ar fri, prodzida
por cento sobre as outras ma
dunas. A vista destas vaiitagens, j se v que estas maclns sao preferiveis aquellas
(b: servar, tauto mais quo as queixas dos fabricantes e dos negociantes do Liverpool
Havre, Hamburgo etc., lizeram com que o ministro xla agricultura do Brasil prohibisse
o uso das ra ichinas de serrar, que muito deprecia o algodao brasiieiro nos mercados
i Europa.
1
la cadena
de aedraia
de Par
iT0FEKRow3fA^
PtarBaccotico
lauread*
da
aeadtaii
Conservadora de sua indivi-
dualidade, amiga do
. progresso.
Os labyrinthos da Esperanca
A loja de miudezas da ra do Queimado
n. 35 A, vera apresentar sua escolhi.la
freguezia um artigo que at hoje custava
muito caro, e por isso sthegava para a
classe mais abastada da sociedade.
Toalhas de l;Uiyrimdos
Perfeitamente iguaes s que se fabricara
no paiz por urna decima rarte do valor d'el-
las vindo a esta loja, apreciar a perfeic5o
reunida economa, (nem sempre possivel
isso).
As toalhas teem um circulo de lindo de-
senlio e no centro se le em caracteres maius-
culos a allegorica inscripcao.A' baptisar.
A' passeio.Meus cuidados.Lembran-
caVisita.
Ninguem por certo deixar de ir completar
orenxoval do lindo lho para fazer economa
de 15 ou 2O0,esses nadas do que se compoe
o guarda roupa dos recem-nascidos qua-
si sempre ficam aos extremosos cuidados
das-mais,. a essas a quera c Esperaba se
dirige, para quem desde j dispe-se a dar
amostras e certa est que pelo preco nenhu-
ma deixar de comprar.
FroahM
A Esperanca, tambem recebeu fronhas no
mesmo gosto das toalhas que vende pelo ba-
rato prego de 30000, o que custava 1001 I
apreciai e se ligardes importancia ao con-
fortare! da vida, sem duvida comprareis :
ueste bello paiz ninguem se faz pobre dis-
pensando 150 ou 20,0000, con; o acceio e
belleza de que se decora a habitaco, s
vezes no que menos pensamos, entretanto,
como diziam nossos maiores, a sepultura da
vida : ainda s senhoras a quem a Espe-
ranca se dirige. Urna senhora cuidadosa
do nada faz a casa.
Ra do Queimado n. 35 A,
Vende-se ou arrenda-se o engenho S.
Gaspar, sito na freguezia de Serinhem, co-
marca do Rio Pormoso, prximo do embar-
que, com grandes partidos de pal, e mas-
sap roda da moenda, mitos e mangues
para madeira nocessaria, bom pasto.etc.:
-tratar na ra do Imperador n. 20, ou ra
da Florentina n. 28.
LOJA DO GALLO VIGILANTE
Ra do Crespo n. 7
Mandou vir de sua conta e acaba de re-
ceber pelo ultimo vapor, completo sortimen-
ot de objctos de novidade e phantasia, os
quaes esto resohidos a vender por preeos
nimiamente baratos, para assim (animar aos
concurrentes e ao mesmo tempe dar sabida
ao grande deposito que tem: isto ra do
Crespo n. 7, loja do Gallo Vigilante.
Gollinhas, punhos e camisinhs para se-
nhora, fazendas de gosto e novidade.
Finos vestuarios para baptisados, assim
como touquinhas, sapatinhos e meiasinias
para o mesmo fim.
Grande sortimento de bicos e rendas de
croch e de outras muitas qualicades.
Superiores caixas com msicas] e sera el-
las, tendo o necesario para costuras, pro-
prias para um delicado mimo.
Finas caixas com tentos e sem elles para
voltarete.
Agulhas para machinas de costura.
Ditas para croch, sendo de ato, marfim
e outras muitas qualidades, assim como li-
nhas para o mesmo mister.
Finas grinaldas para noivas.
Meias de borracha para quem soffre de
rysipella, assim como meias do la para
os que soffrem de rheumatismo.
Suspensorios para homem e msninos.
Finos pentes de tartaruga para coques e
de outras muitas qualidades e para outros
misteres.
Dedaes de madreperola, marlim, osso,
ac, metal, etc., etc.
Superior agua cosmeocorae piara tingir
cabellos, dando aos mesmos asui cor pri-
mitiva.
Completo sortimento de finas perfumaras
dos melhores fabricantes, assim como mui-
tos outros objctos que imposiivel des-
crever: isto s na ra do Crespo n. 7, loja
do Gallo Vigilante.
Collares Royer elctricos magnticos con-
tra as convulsoes das enancas e para facili-
tar a dentfflclo das mesmas, o Gallo Vigi-
lante antigo recebedor d'ostes prodigiosos
collares e contina a ter sempre gajide de-
posito, ra do Crespo n. 7.
Tabellas vermicidas
DE
Antonio Nunes de Castro.
Vermfugo Cfficaz e preferivel todos os
conhecidos j pela certeza de seu resultado.
e j pela fcil applicaco s criaocas, quasi
sempre mais atacadas de to terrivel e
muitas vezes fatal soffrimento.
nico deposito,
Pharmacia de Bartholomeo A C.
34ra larga do Rosario34
A leja d'aguia branca
o reerpaculo das moda r no
vldadrs.
A aguin branca tcm-se feito fiA ronhe^tda e
acreditada, io s prtau novidade, variedad*, su-
pt'rioridadc e abundancia de^cu nurtintcnto, omu
pela constante cominodidade de seus preeos, e mes-
nii pelo seu assaz nunca ohidado agrado e since-
ridade.
Essas verdades iiirnnte-taveis sao sem duvida
apreciadas pelo bello sexo n particular, e pe"
respeitavei publico em gtral, c a tanto tem cliegadu
que estio quasi passando como annexim on pro-
verl)io, quimil" se vi um ohjertn de etepancia
IMNtfo, novidade, etc., etc., d-se logo aqueta? ob-
iecto sem duvida foi comprado na loja d'aguia
branca.
Quando no club, nos baes, ou no ?afio iVi
Santa Is'ibei, UM excellenlissima se apnweuf;
garbosamente trajando, trazemlo o moderno cinto
de mu larga fita, lisa, cbamalotada, ou escosseza.
as suas admiradoras dizem comsigo aquella fita
foi comprada na lojad'aguia bnnca
Quando otitra excellentissima, nao mewv* gar-
bosa, moslra o rigor de seu bom gosto na acertada
escollia dos. enfeites de alta novidade que bella
mente ornam seu vestido, ainda mesmo as rivaes
de sua s\-mpathia cnnfessam queaquetle* ertfeites
lorain da loja d'agnia branca.
Quando n'outra excellcntisima, apezar da sin-
gelleza de seu porte agradavel. s*^ vem as bonitas
luvas de pellica duqueza as suas bellas ami-
ga louvam-lhe o gosto e confessain queaquellas
luvas ferain da loja d'aguia branca.
4nand mesmo duas jytcellentissimas, antigs
tas de eoUegio, se eneontram naquelles loga-
res, depois dos cuiuprinwnos de recprocos beijos
ambas por forca de stin rtevada delicadeza, gabain
una a ontra os agradaveis cheiros de que usan
'm seus linos lencos, e cada urna das quaes orgu-
Iliosas jwlo elogio do acert de sua esculla, e coiim
qoe querendo |tor si i ursina justificar dizem simul-
tneamentee verdade que este clieiro foi compra-
do na loja d'aguia branca.
Aluda mala.
Quando hontem os pais afflictos sentiam o rigor
da dentk.'o de seu charo fllhinho. c boje alegres e
satisfeitos recebem as visitas dos seus melbort <
amigos, dizem aquelles estes, loi Deus que me
ins|iirou para quu comprasse, como comprei, um
desses virtuosos collares Royer, que se vendem na
loja d'aguia branca.
Urin do mnlto nal jnr alada
falta dlzrr.
Quando em nm circulo de Btaeamspectos carac-
teres se discutir a veracidade de fcies dizeres. appa -
recer um outro que queira ainda levemente inter-
romper a discussao, os primeiros por momento es
qnecerao a circumspcc(;ao e Ibes darao um gra-
cioso debique dizendo-lhi'sj abemos que V.
um daquelles que inclina o chapeo de sol on qne
mereca ser designado pela aguia branca da ra
do Queimado n. 8. t
fin tantas as ronsas fiir por
umas eseapam as ontras.
J ia esquecendo a aguia branca, ma* em lempo
lembrou-se para noticiar, que recebeu una pe-
quena qiiantidade de enfeites para coques e gram
pos para ditos, tudo fcito de metal com lindos e
agradaveis coloridos, obras estas pela primeira ve/
apparecidas, e portanto inteira novidade.
Tambem chegaram nnvamente delicados enfeites
e llores ornadas de aljofares e vidrilhos, tanto de
palha para coques como para vestidos, e tudu
contina a merecer a apreciacao das excellcuti-.-i-
mas conbecedoras do lxnn.
Vende-se.
Um balcao em bom estado
do Recite n. ti.
na ra da Cadeia

FUNDiCAO DOBOWMA
Ra do Bruna n. 59.
Machinas de vapor.
Rodas dagoa.
Moendas de canna.
Taixos de ferro, batidoje fundido.
Rodas dentadas, para moer cora agoa,
vapor e animaes.
E outros muitos objctos, etc. ek./pro-
prios para agricultura.
m i.tz (z
Chegou ao antigo deposito de Henry Forster A
C, ra do Iiiqierador. um earregamento de taz
de primeira qualidade; o ipu se vende em partidas
e a retalho por menos preco-do (juc em ontra qual-
quer parte.
Sabonetes de alcatrao
DE
iodagagdc. fritas pelos profesare T HannonTe ^TP** fc.rrBV,0M ordi?arj- A
ulencdoL,!^Af?*l.,?m P""*w>uw^ de
o ferro. Esuu
urna falu importante, e por este
a do Manoan^"-mni ,; 4 V CTUM d essa persistencia era a complet
dicas-Pepeno Krn, S? 2?! c?" P^n0pM, ^^
dnd(
s meo


CURA DOS CALLOS.
pela
Pomada galonpeau.
Deposito especial
Pharmacia de Bartholomeo A C.
84-----Roa larga do Rosario-----34.
Antonio Nunes de Castro.
Este acreditado preparado, que to boa
acceita$o tem merecido n'esta provincia,
muito se recommenda para a cura certa
das impigens, sarnas, caspas e todas as
molestias de pelle.
Deposito uraco,
Pharmacia de Bartholomeu & C,
3 4ra larga do Rosario34.
MANTEIGA
A l,'t900
Vende-se manteiga ingleza flor a t200 a
o progresso do pateo do Carino n. 9.
libra;
Farinha de mandioca.
Tm para vender Joaquim Jos Gonfal-
ves Beltrio, recentemente chegada de San-
ta Camarina, a bordo do patacho portuguez
rabe, fundeado defronte do trapiche do
Exm. baro do Livramento e para tratar
com o mesmo na na do Trapiche n. 17;
ou a bordo do referido navio.
Tintura japoneza
Instantnea para tingir os cabellos e a
barba, a 1.-5000 o frasco.
E' a nica approvada e recommendada
por ter sido reconhecida superior a todas
as tinturas d*este genero.
A venda em casa de Gustavo Ilervelin n.
51. ra da Cadeian. til.
NOVIDADE
A loja de Coelho & Oliveira ra do
Queimado n. id, recebeu pelo ultimo vapor
um bello sortimento de baloes de diversos
systeraas, os mais aperfeiceados ,que teem
vindo ao mercado, sendo :
Baloes de guipur com tiras chamados
reguladores, ditos de mussebna abertos por
ambos os lados, de modo que sendo todos
de um tamaito servem para qualquer se-
nhora, de 13a de cores, com tiras, e as se-
guintes fazendas: 1
Saias de laa com bonitas barras.
Chales turcos de seda e la Beatriz de
Tendas.
Fitas de guipur pretos Rocamboly.
Chapeos de sol para senhora, muito lin-
dos.
Lasinhas
Sultanes, Poil de Chevre, Tricte, dito de
xadrez e outras muitas, entre ellas urna
Especialidade
Laa pura do cores a 360 rs. o covado.
Rasquias a Mara Antonieto.
Cambraias lantazia.
Ditas brancas transparentes e Victorias.
Colxas adamascadas.
Cobertas chinezas a 2f800 rs. e oatras
nmitas fazendas que Tornar^se-bia enfadonho
atmunciar.
V -i 1 un pjriIo de caixaes vastos-, pro-
prhwpnraWirteiro : irartfa toipcratrlz a. 9.
A Perfumar Victoria boje muito procurada
pela flor da aristocracia, e das elegantes, por
causa da fabricaco su|iorior dos productos des-
tinados aos osos do tourador, e entre os quaes
ella creou urna especialidade em cada artigo.
Os seus noros perfumes, preparados com a
Euencta de Ylangylavg, que ella oblem mesmo
as libas Philippinas, pela disiiftacao do f/nona
odoratissitna, nao tcmemnenliurna concurrencia,
no que diz respeilo fiaeza e suavidade do cheiro-
pelo qoe aconselhmos ao publico elegante que
peca como perfume para o lenco
0 EXTRACTO DE YLANG*LANC
0 B0UQUET DE MANILHA
Alm d'este's dois extractos excepcionaes, qoe
Jo propriedade exclusiva de sua casa, os Snrj
Rigaud e O, prcparSo igualmente, com particu-
lar perfeicao, todos os extractos adoptados pela
moda, e entre os quaes citaremos os scguinles :
Jockey-Club. Vilela. Reseda.
Eis. Bouquet. Murechale. Jasmin.
Peno fresco. Moutselini. Magnolia.
Flor dos prados. Rondeleiia. Rosa musgtsa.
TOI.I TI\ 1 RIGAUD
E' urna Agua admirayel para o toilette, cons-
ume ella o verdadeiro talismn da belleza, e con-
serva a pelle fresca, e a tez do rosto branca. E'a
ultima expresio da sc.ianiia. Est por lodos
recenhecida a sua 'iiicoiitesiavei su|ierieridade
bre as aguas de Colonia, a agua de Florida e os
vinagres aromticos de maior nomcada.
OLRO K POUtn.t KIUAVD'.
Excedentes preparares que so podem chanw
othesouro do cabello, e que, com;vostas de subs-
tancias tnicas e fortificantes, embeleso e coo-
servio o cabello, ao mei-mo lempo que lbe com-
muuico um ebeiro suavissimo.
SABAO MIRANDA
Quem comparar este sabSo com os ene k-
vendem por ahi, acilmeBle reconhecera i supe-
riodade do oosso. Esto torna a cutis muitissima
naca, faz urna escuma abondaotc qoe forma um
veNadeiro banlio 'le leite. e nada deixa a descia/
como delicadeza de perfume.
DENTOBINA.
pasta ni!\TiFnmt
A Uentonna um elixir dentifricio dos maa
suaves : perfuma e refresca agradavelmeole a
noca, fortifica as gengiro, e preserva os denles
da earie.
Esta pasta imtifrici fez orna vordadeira re-
TOlucSo na Perfomaria; acaUou para seanpre roa
a pds e opiatas, qoe sao mais su menos acidoa
M pengosos. Bosu aassar ama estova hmida.
por cima, para obter una mocilagem suave
actuosa qoe torna os dente perfciuinena
raucos. _
POS ROSADOS
Preservio a pelle do rigor dos ventte do fro,
sicia-lhi ma afradavel fewsm. ^
o de amido. Sen perfume 6 delicioso.
^Depositojsm fttmmhtco, m sata do 9%

I
1 [
\



w

a^HaBIBBl

Diario do Peruambuco Ter i
r
i
.
(i
A DINHEIRO NA LOJA E ARMAZEM
DE
Pereira da Silva, successor de Gama
Flix
& Silva
proprietario d'este estabelecimento convida ao espeitavel publico de$ta ca-
pital a vir sttrtir-se no arando estabelecmento que tem defazendas, tanto da moda como
.lo lei, i' as [M'ssoas que negociam em iiequena iMOaHfc, tanto da prnca como do matto-
nesta casa podero faxer os seus sortnentos em pequeas e grandes porces, vemlen-
do-se-lhes pelos presos que se comprara as casas ingleaas ; assim como as excelleutis,
sima* familias, poilerao mandar huscar as amostras do todas as fazendas-, 9 mandare-
mos levar era suas casas pelos nossos caixeiros, para o que aeha-se este estabelecimen-
to aberto constantemente desde s (i huras da manha as 9 :1a noute.
O atoalhado do Pavao. i MADAPOLO A :i:500.
Ycnde-se superior atoalbado de algodo
rom 8 palmos de lar-jura, adamascado a
25200 a vara;
superior a :t,->2(M) a vara : guarilauapo
linho adamascados a ir>500 a doria e mudo
Hitos a 8S000, e ditos econmicos a W>00
a dozia.
Crochs para cade I ras na loja do
l*avo
(alegramos mais lindos panos de cro-
ch ou guarda bautras, proprios para ca-
deiras tanto d'encosto, como de balanco e
de guarnico. e outros compridos para so-
f, assim como ditos redondos para mezas
redondas, ditos pequeos para almofadas, o
ditos para cobrir presentes, tendo pequeos
at para cobrir um prato, que se vendem
por preco mullo em conta, na loja e arma-
zem do Pavao na da Imperalriz n. O, de
Flix Pereira da Silva.
Fustes para vestido* forneos
attJO.
Vendem-se os mais modernos fustes bran-
cos flexiveis com padioes de listas e de
salgeos proprios para vestidos e roupas de
menino a G4U rs. o covado, na loja e arma-
zera do Pavao ra da Imperatrizn. GO.de
l'elix Pereira da Silva.
Organdys
Organdj branco liso, muito lino a 8(M)
rs. avara; dito com quadros ou listas, fa-1
/onda muito superior a i5 ; fil de lindo
branco com palmiuhas, fazenda muito fina a
ti rs. a vara.
Vendem-se pegas de madapoln fino com
lejanas pelo barato preco de 3:;i00 a peca,
dito de linho fazenda muito ,li,0,com **,J^^^*W00, na ra da lm-
1) a vara : guardauapns do l!,'1ra,nz n00' a"maze,n d,,hel,x Pemia u
Siten
UUMmh
A doze vintn*.
A d.ize vintens.
A doze vintens.
Vendan 80 laasinhas de cores muito bo-
nitas com desenliOsmiudinbose grandinhos
com listinbas e pintas pelo barato prego de
10 ris o covado na loja do Pavao, ra da
Imperatrizn. 00. de Feliz Pereira da Silva.
AS CAMUHAIAS DO PAVAO
Vendem-se linissimas pecas de rambraias
lizas transparentes tanto inglezas comosiiis-
sas tendo mais de vara de largura, "pelos
procos de ">r>000 at lOfliOOO a peca, assim
como inissimos organdys branco liso que
serve para vestidos de bailes, por ser muito
transparente a LHIOO, a vara, na loja do
Pavo ra da Imperalriz n. GO, de Flix Pe-
reira da Silva.
FUSTO BBANCO PARA VESTIDOS ACM)
Na loja\lo Pavao vendem-se os mais mo-
dernos fustes bramos de lista e eordo
muito eneoipado mas muito flexivel, pro-
prios para vestidos,mupes, perneadores etc.
eto.,e roupa para meninos, pelo lxirato pro-
co de GO ris o covado, na loja e armazem
de Flix Pereira da Silva.
SEDAS COM MSTINIIAS A 3400o o
COVADO
Vendem-se as mais modernas sedas de
listinbas para vestidos, togadas pelo ultimo
vapor com as cores mais modernas que tom
viudo a este mercado, pelo barato proco de
da Imperatriz n.
varpor iim-grande sortimento dos melbores GO de Flix Pereira da Silva,
in osdenaplos protos e de cores, tendo verde i Alpacas forradas
tambem, que se vendem mais barato que i Chegaram pelo ultimo vapor as mais mo-
em outra qualquer parte. i dernas alpacas lavradas com as mais lindas
Lencos brancos a L>600 aduzia cores, que se vendem a I#000, o aovado,
Vendem-se lencos brancos de cambraia de: ditas lisas tendo tambem cor de caima a
Temos novidade na trra !
Prm ninguem se espante
A cousa nao d dar cuidado,
Faz sempre a sua admiraro,
Mas nao oflende a ninguem,
Agora nao se lembrem de novo incendio no pardieiro,
Nem que liouve exploso na maxambomba,
iNem que o preto Tliomaz fugio da Detencao,
Nem que o vapor cliegou embanderado,
Nem que a FRAGATA AMAZONAS viral o S.



Nao se trata disso
0 cordeiro previdente
Ser alf)umji(iz de pa que f/uer passar o miro no seu subs"
Ututo em consequeiioia de estar abolida a vara ?
NAO SENHORESTenbam pacienciaEsperein
Nos vamos dizer do que se tratanao com aquelles modos que loma o ridadn
russo, Sr. Antonio Do-mingues, quando r'econhece que na melhor boa f Ibe empurraram
algum livro sera principio nem tiramas sim com aquellas manoiras assz delicadas, que
sempre se encontrara no perfumoso ninlio da sympathira Aguia-Rranca : assim pois--
atteiKlam: .
Amigos de fartar o estomago agradavelmente vonbam ra da Imperalriz oihem
para a casa que ftca em frente ao magnifico caf- olhem..... olhem..... Nao veen."



Agora digam cornigo
0 BOM DEMONIO


Nao se benzam
Que peior
Fiqnom bem quietos
Ouo melhor.
Mulher, demonio que importa !
Mulher, demonio hoi de amar-te



Cirosdenaples
Chcgou para a loja do Pavao pelo ultimo "{ rs. o covado na ra
varpor um-grande sortimento dos melbores GO de Flix Pereira da Si
algodo a IM500 e ib rs., ditos de Jinho a
:A;MM) e \b rs. a duzia, na loja e armazem
do Pavao ra da Imperalriz n. 60. de Flix
Pereira da Silva.
CHALES A 2*000.
Vendom-se-cbales de merino com boni-
tas barras, pelo baraXissimo proco de rMKK)
r dO rs., na loja do Pavao ra da Jmpe-
ratriz n. GO, de. Flix Pereira da Silva.-
PECHINCHA A 8:800.
Corles de laa 3:500.
Cortes do la a 3:300.
Cortes de la a 3:800.
Laaziidias a 280 ris.
Eaazinhas a 280 res.
Lizinhas a 280 res.
S o Pavo.
S o Pavo.
S o Pavo.
800 rs, ditas mescladas muito linas a i :200,
o covado, e outras muitas fazendas de gosto
e moda que se vendem mais barato do
que em ooftra qualquer parte, no armazem
do Pavo, ra da Imperatriz n. 60. de Flix
Pereira da Silva.
ORGANDYS DE COR
Vendem-se organdys de coros com pa-
dres miudinhos em assentos brancos e de
cores pelo baratsimo proco de 360 rs, o
covado, linissimas cassas frauo.ezas com deli-
cadas cores e bonitos desenlio a 320 rs. o
covado e ditas a 300 i-s, na ra da Impera-
triz n. 60, armazem de Flix Pereira da
Silva.
Roupas para homem
Vendem-se superiores palitts de panno
sobrecasacos forrados de alpaca e de seda,
camisas inglezas e francezas com os peitos
de esguio, ceudas francezas de linho e al-
. godao, moias cruas inglezas superiores, ca-
Vendem-se bonitos cortes de lazmnas m.sas t flanena t (|e mei;, ,ie ^ assinl
para volidos com padrees modernos tendo v(mo ncste estabelecimento existe um grande
cada um corte I i covados pelo barato pro-; sortimento de pannos protos, e de casemiras
s em pecas, inf,|ezas de cores, e que se manda fazer
qualquer obra a contento dos Srs. fregue-
zes, e promette-se-lhes que sero servidos
com a inaior promptido e niuito mais ba-
rato do que em outra qualquer parte
na ra da Imperatriz n. 60.de Flix Perei-
ra da Silva.
Cortinados
Pan camas e janellas.
Vende-se um grande sortimento dos me-
lhores o, maiores cortinados bordados pro-
prios para camas e para janellas, que se ven-
dem a 124000 rs. cada par at 2o000 rs,
isto na ra da Imperatriz n. 60, de Flix
Pereira da Silva.
Chitas
Vendem-se as melbores chitas escuras para
casa sendo de cores fixas, pelos baratos
(pie se vendem a 280 rs. o covado, sendo
grande pechincha na loja e armazem do Pa-
vao ra da Imperatriz n. 60, de Flix Pe-
reira da Silva.
IURADIMIOS
Vendem-se inissimos babadinhos, tiras
bordadas o ntremelos, mais baratos do que
un outra qualquer parte, assim como espar-
lilhbs dos mais modernos, no armazem de
Flix Pereira da Silva, ra da Imperatriz
i). 60.
ALTA NOVIDADE
A LOJA DO PAVO
Gurguro de seda
Chegaram pelo ultimo vapor os mais bo-
nitos gurguroes de soda, proprios para ves-
dos, sendo lisos e lavradinhos. com muito PreJ?s de 3- e 3'30 rs. o covado, ditas
muito finas francezas sendo claras, com pa-
dioes de cassa a 360 e 400 rs, (lechincha,
na ra da Imperatriz n. 60, armazem de F-
lix Pereira da Silva.
Cirosdenaples preto
Vende-se um grande sortimento dos me-
Ihores grosdenaples protos, tanto lar-
gos como estreitos, sendo de 2000 rs. o
covado at 40000 rs. garantindo-se que
n'estc genero ninguem tem melhor fazenda e
que se vende mais barato do que em outra
qualquer parte, na ra da Imperatriz n. 60,
de Flix Pereira da Silva.
lustro, garantindo-se que a fazenda mais
nda e de mais phantasia que este anno tem
ehegado a este mercado, e vende-se por
proco muito razoavel, na ra da Imperatriz
a. IM), de Flix Pereira da Silva.
Nedas de listas para restldos
Chegaram as mais modernas sedas lista-
rlas para vestidos, com as cores mais mo-
dei as que tem viudo ao mercado e ven-
dem-se por prego muito em conta por es-
laimos militas prximos da festa, isto na
loja do Pavo. ra da Imperatriz n. 60, de
Flix Pereira da Silva.
Fallemos muito serio
lOTTA. TIE1T90
Com o fim de tentar aos homens a abastecer as suas despensas no MAGNIFICO
ARMAZEM DE MOCHADOS i esquina da ra da Aurora defronte do sumptuoso fpf Jvi-
peratri:: o incansavel proprietario desse importante estabelecimento acaba de [rove-to
do que ha de mais superior e digno de urna casa dessa ordem.
Este interessante estabelecimento se toma saliente, nao s peh sua ptima locali-
dade, como pelo formoso e encantador emblema que o assijjnala. Vede-o i nos; Circe,
encantadora maga que se espelha as aguas do nosso ameno Cpifoarbe, e romo qu desa-
tando o riso para a altaneira Olinda que alm se avista garbosa e gentil ropleeta da nova es-
peranza de em breve gosar os mais gratos pnssoiante.i que Ibe sero levados pola nova es-
trada de ferro que se acha no nascedouro.
Ra do Quclmado n. Hi.
Novo e variado soilimeilo (te perfumaras
linas.' e outros objectos.
Alm do completa sortimento de perfu-
mara.-, deque effe. livamente esl provida a
loja doOirdoiro l'rovident.'. ella acaba de
reeeher um ootro sortimento que se torna
notavel pela vaiiedado iloolijectos, superiori-
dade. ipialiilades e comminlidades de jire-
cos: assim. pois, o Cordeiro Providente pede
o espera continuar a merecer a aprociaco
do respeta*! publico em geral e do sua
boa f'reguezia em particular, nao se fas- vantagem
tando elle de sua bem conhocida mansido
o barateza. Em dita loja encontraro os
apreciadores do bom:
Agua divina do E. Coudray.
Dila vondadeira de Murray A- Lamman.
Dita de Cologne ingleza, am coza, todas dos melbores e maisacivditado>
fabricantes.
Dita balsmica dontrilicia.
Dita de flor de larangeiraa.
Dila dos Alpes, o vilete para toilet.
Elixir odontalgico para consenacao do
asseio da bocea.
Cosmetiques de superior qualidade o chei-
ros agradareis.
Copos e latas, maiores e menores, com
pomada lina para cabello.
Frascos com dita japonoza. transparente,
o outras qiialidailes.
Finos extractos inglozes, americanos o
francezes em frascos simples o enlejiados.
Esseucia imperial do linoeagrailavel.-hei-
ro de violeta.
Outras concentradas e de cheiros igual-
mente linos e agrada veis.
Oleo philocoine verdadeiro.
Extracto d'oleo de superior qualidade.
com escolhidos cheiros, em frascos de di-
ferentes tamaitos.
Sabonetas em barras, maiores e menores
para mos.
Ditos transparentes, redondos eem figu-
ras de meninos.
Para familias
CIrande Bazar, rita Xoa un. tu c
99. del arneiro l'iamrsa A C.
Acabado chegar a este esta!.. :cment.
grandejiorco de machinas pan 0 *
autor Wheeier Wilson. appVovadas na utW-
ma oxposicodo Paridas cpiae? cozemcim
dous pospontos toda a cosliii.i, Itm i
de sor to suave o ma
qui (|iialquer crianca do oiti> anuos hckV
menta trabalha. o peda, com >>[< entra-
ninienlo, levar vanlageni ao serviro .!
do trinta costureiras. A couiproheiisan r
simples, puis en um miarlo de tan k
c;i senlior do movimenlo da machina, l-i-
do a niesuia a propri.iUle de l'izer M sr-
giiinlos costillas: pos|toiilar. abanta.
franzir, marcar e bordar, como iprcirntan
os dosenhos que aoompanham-iaa. ( pn>-
priol.irios do estabelecinenta s encarr-
gara do mandar ensinar n'esla cidaile, .
gamatara entregar o importo dpe dkl a
comprador, no caso do nao Irahalliar com
: perfeico a machina vendida, nao t-iik
porni, soibido ella algnmaavaria. lia tam-
bem no inesmo estalieleciinrtita na bina
do autor Crovvi'i- A- Baker, da ir baitai -.-
plesuente mo, e outras com movimeatii
dos pos: o iiiaxinie todos os pertences o.:r
niosmas machinas, para vender avulso.
Machinas de dcscarocar nliodo
DonUngo Alven Hathraa u-m para vender en
s.'ii esciipioriu na ma dn Viaarti d. SI. ui-.r.-
n-s machinas para ilmrarocar algudio, li i .,ir>-.'-
lanianlies.
ESCRAVOS FGIDOS.
Ditos muito linos emcaixinha para barba.
Caismnascora bonitos sabonetas imitando
fructas.

Venha toda a popularn do Recife vei*
DEMONIO.
Assim, pois,
e admirar a bella physionomia ilo BOM
LTtS MOVIDADES!
PECHINCHAS
Novamente chegadas ao armazem
DO
DE
PAREDES PORTO
Tendo-nos chegado ltimamente fazendas inteiraraente novas, cohvida-
mos por este meio ao respeitavel publico a que nos procure comprar fazendis de
bom gosto e por precos que nao achara em outra qualquer paite.
Admirem!
Madapoloes finos a 5$, 60, 75 e 8f5 rs.,
s no armazem do Leo.
Chitas escuras de padrees lindos por pro-
co de 320 e 360 rs. o covado.
(iassas de cores com palmiuhas e com
listas de diversos padrees a 40 e 30 rs.
Lazinhas cinzentas c cor de bonina a
320 o covado.
Chitas claras miudinhas a 320 e 360.
Alpacas pretas e de cores. lindas proprias
para vestidos a 680, 700 e 800 rs.
Pecas de cambraia transparentes a 4,
5$ e 65. Por este prego admira a todos!
>500.
bis-
2515011 o
Lencos bordados a 65, 65500 e
Bicos e bem escolhidos goslos
marks para calcas e paletots a
corte.
Tambem tem para acabar pecas del pan-
no de linho, cora 27 varas, a 175 e 1*5.
Toalhas de linho para rosto a 105 a du-
zia.
Aos Srs. armadores de euterros.
Vendem-se pecas de hollanda pretil com
40 covados a 55 : na roa da Imperatriz n.
48 e 52, junto a padaria franceza, loja do
Leo.
Attenco roupas feitas!! no arn]i
.C?lL?cao8fmras demiadrmhos e us* do Le5o, ra da Imperatriz ns. 18 e 52.
Assim como temos um grande, completo
e variado sortimento de roupas feitas: pa-
letots saceos, sobrecasacos, fraques, jaque-
toes, calcas, colletes, camisas, cerpulas,
chapeos etc., tudo por procos que admira I
tas a 25800 e 35.
Corpinhos brancos para senhora a 35
35200.
Perhincha!
{ TBI WTOtlrt'MK^IOM^'riafl SUFFOCiglt
? a...m.7o POCANNABIS IIVDICAll i
2 OPPISSi LN^I'llllkfltyJJll'MJJIiiVIlWJlIk-V lOGQElllO
TAiAC AC miiinc tt hAil, HI Todos os meios al hoje preoonisados contra a asthma nao lem sido mais do qn palliativos
debaixo de todas as formas, teBdo por base a belladona, o estramonio au opio. Recentes expe-
T riencias feius em Allemanha, repetidas em Franca e na Inglaterra, tem provado que o cnamo
* indio de Bengala possue as mais notaveis propriedades para combater essa tcmivel affeccio,
'l assim como a tosse nervosa, a insomnia. a tysica laryngea, a rouqui lao, extinecio da voz,
c rr nevralgias faciaes. E' pois com o apoio da scienci'a queofferecemos estes cigarros, prepara-
. dos com o extracto de cnamo das Indias, que nos importamos de Bombnim.
4 Deposito em Pernambuco, em casa de Bfuurr O*.
>TTTTT
TTTTTTTTTTTTTTrTTTTTTTrTTTTI
f
f
k
TGSSES
CmiRHOS
PASTILHAS PEITORAES
DE sueco DEALFACE
E LOURO GE REJO
IRRtTACOES
00 PEITO
E' este o mais novo e delicioso confuito ate aoi a coniiecido. Por isto tem adquirid* r-
pidamente a popularidade de que goza. Os medico os mais distincioi. o aconsethto contra
as tosset, defluxos. c&larrhos, tosses convulsas, catarrkos epidmico*, irritapSu d peite. Com
grande empenhe o proeurSo as mies de familia, assim para ellas como para as enancas, sois
primeiro que tudo inoffensivo, e as suas propriedidcs adocantes nao ieixo nada a desejar.
Deposito em Pernambuco* em casa de Haurer o*.
Coiles de cassineta de cores para calcas e
paletots a 15500.
Cassineta de cores com um pequeo to-
que de mofo a 400 rs. o covado.
Espartilhos muito finos a 45500, 55 e
55500.
Admira!!
Gravatas de seda a 500 rs.
Golinhas bordadas a 500 rs.
Lazinhas a 200 rs.! !
Lazinhas a 200 rs.!!
Lazinhas a 200 rs. !!
No armazem do Leo, ra da Imperatriz ns. 48 e
e padaria franceza.
ipas
*endo
qie se
Tem tambem um sortimento de
ordinarias por proco baratissimo.
Acaba de chegar tambem um conjipleto
sortimento de damascos de cores,
azul, amarello e cor de caf etc.,
\ende por preco commodo.
Admira!!
No armazem do Leo !!!
No armazem do Lelo !! f
No armazem do Leo!! I
No armazem do Leo 111
52, junto a loja de ourives

NOVIDADES
Una do Queimado n...
AlfiUSTO PORTO 4
A este estabelecimento chegaram as mais lindas chapeSnas de crep, tule e pa-
Ihinha da Italia, primorosamente enfeitadas.
Balees reguladores para senhoras e meninas, os mais modernos e de varias
cores.
feitadas.
Basquinas de seda para senhoras, o que Iw de mais gosto, e delicadamente en-
Ricos vestidos de blonde, com manta e capella, para noivas.
Cortinados de cambraia bordados para camas e janellas, de diversos gostos e
qualidades de 155 at 805000.
Tapetes alcatifas em peca para forrar salas, gabinetes e corredores.
Camisas inglezas de linho para homem.
Ricos vestidos de seda pretos bordados aguUia e de cambraia brancos tam-
bem bordados pelo mesmo systema.
Fronhas e toalhas de hnho e de esguio todas bordadas para casamento?.
Sedas de lindas cores, casimiras de cores as mais modernas, saias de la com
barras de cor, chapeos de sol de seda inglezes, espartilhos para senhoras e meninas,
colarinlios de linho para homem e grande sortimento de fazendas de todas as qualidades
que se vendem por psecos que agradam aos compradores.
- Neste estabelecimento contina a receber-se esteiras da India para forrar sal-
las de diversas larguras e cores, que endem-se mais baratas do que em outra qual-
quer parte, por isso chamam a attenco para as
Esteiras da India para forrar salas.
- Fiigiu no dia H de (l-z'iiilpr.i lo Rifar *
nominada i'.li de nuca, urna legua cima da rata
de Pao d'Alho. o eamvo Cvprano, de idade 24 a
.'tallaos, eur lula, ImVos di'>li(ilad>>s. '--(atura r--
gular, corpo reforrado, poura barita r ronwrt
umligeirobigodc. i(is. cara redonda, pwiiasgrossase |h < reguiars**
sadids. earpu liso e con nlgnam maruniatiar V
Ditas de madeira nvermsada contendo li-!^cx'gasJ pormpouro saliente: rogare, pnrtaaiB
i icil.isas autoridades poHeiaese rapitej >le rjm,
no, a captura do ditoesrravo. levando- an nw
Hipar a sen Renhor Joaatrini los de Snnf Anna ifi
iiestapraca na ra do Rosar da Boa-Vista i; *.'
quesera generosaiwnte reeompenitado,
Fugio de bordo da barra ari mal I
ii mulato de iioiue Joaipiim. rom IM aant *
idade, grosso do rorpo, estatura regular. '-atieU*
pillos e rom nina leve cicatriz no m ii_
levando vestido calca e camisa de brim pardo *<-
doado dealratrao; uusjulga-sr ler utudadua to-
|ia : quem 0 agarrar e levar a ra d >Tt.j.i.li<- n %
ser nem graaflrado.
Fugio, a 9 de dezembro, i i> i i'm.
Criotilo, de idade 'i aiiiio". e-ialiira alia, rara t
lign, a com malbaa de eatpigenf aii.-ia frrsaai
cor bempreta, com marcas de raustiro aliaiu dii
ticitii, maos calosa^ por ser do serviro de fefinae^G
isl4- preto bem ronherido pelas diteras fugar
que lem frito : quem o |H'ar levo>0 a ra da l'jtHf
curdia n. 8. que M>rbeuigratiUrado.
t'uj-'i ha qnatro aaaaia, pouco mais -w am-..
engeuo Jussra, Ireguezia deJaboafio. i eierave
t'rbano. ciioulo. idade de SI a ti inn s, baixa
serr do eorpo, Ihmii parecido. (leve er h
barba,cilios vennclhos afamacadus, oi|ual coafta
que estivra na Bscada trabalnando na via rema
com o iioiue de Joaqnim : n+'a-M1 a< a itoii.:.('.r
poliriaes mi aos rapiwes de ranpn ajnej appra-
iieuilain e conduzain a<|nellr acgenho, ii .1 na ':.:
Ini|iriatiiz u. l\. Sendo que a estes se gratificara
com lOU, e ipielles se indeimiisai.. : lidasas
desperas que Bzeremcom aap|rehens5o du iue*iM.
escravii.
I as perfumaras, muito proprias para pre-j
sentes.
Ditas de papelo igualmente bonitas, tam-
bem de iieiinmaiis linas.
Boratos vasos de metal coloridos, e de
moldes uovos e elegantes, com p de arroz
e boneca.
Especial p de arroz sem composicnde
cUeiro, e por isso o mais proprio para crian-
Cas.
Opiata inglesa e franceza para (lentes.
Pos de camphora c outras diflerentes
qualidades lainbeni para denles.
Tnico oriental de Keinp.
Alada mais coques.
Um outro sortimentos de coques de no-
vos e bonitos moldes com filetsde vidrilhos,
e alguns d'elles ornados de flores e lilas,
esto todos expostos apreciaco de quem
os pretenda comprar.
GOLLIMIAS E PIMOS BOHOADOS.
Obras de muito gosto e perfeico.
Flvellas e fllas para cintos.
Bello e variado sortimento de taes objec-
tos, ticando a boa escolha ao gosto do com-
prador.
FLORES FINAS
0 que de melhor se pode encontrantes se
genero, sobresahindo os delicados ramos
ominados para coques.
Para viagem.
Bolsas de tapete e carteiras de couro, por
procos conimodos.
Chapelinas de palha da Italia mui bem
enfeitadas, e enfeites de flores obra de bom
gosto.
E assim muitos outros objectos que se-
ro presentes a quem se dirigir dita loja
do Cordeiro Previdente a ra do Queimado
n. 16.
TojTdo PASSO.
Ra do Crespo n. 9 A, esquina
da do Imperador.
O dono deste importante estabelecimento,
tendo recebido de sua conta, pelo vapor
francez Extaemadure, diversos artigos de alta
novidade proprios para a festa, econscio de
que seu estabelecimento se acha bem sorti-
do, principalmente em artigos de moda, pe-
de ao respeitavel publico e em particular
aos seus numerosos freguezes a bondade
de honra-lo com sua confanca, garantindo-
Ihes serem bem servidos e por precos ni-
miamente baratos. Yenham, pois, todos
comprar novas e lindas fazendas boas e de
alta novidade, com bem:
Riquissimos cortes de blonde.
Riquissimos cortes de seda de cores.
Sedas de lindas cores para covados.
Moire-antique azul, verde, branco e pre-
to.
Grosdenaples azul, verde, branco e pre-
to.
Gorguro branco e preto.
Setim branco macan.
Cortes de seda com duas saias.
Cortes de la escosseza com duas saias.
Cortes de la e. seda, novidades.
Poil de cbevre de lindas cores.
Alpacas de cordao lindas cores.
Ditas b'sas de todas as cores.
Cortes de vestidos de cambraia bordados.
Saias bordadas para senhoras.
Camisas bordadas .
Fronhas de linho com lindos bordados.
Lencos de cambraia de linho bordados.
Chapelinas de palha da Italia.
Ditas de sedas de cores e pretas.
Enfeites para cabeca de senhora.
Coques de todas as qualidades.
Basquinas de seda enfeitadas com primor.
Leques de madreperola, marfira, snda-
lo e osso.
Camisas bordadas para homens.
Colchas de algodo e seda para cama.
Ditas de crochet para cama.
Pannos de crochet para cadeiras e sof.
Chapeos de sol de seda para senhoras.
Espartilhos para senhoras.
Toalhas de labyrinto.
Lencos de labyrinto.
Fronhas de labyrinto.
Bicos, rendas e grades.
Finissimas cambraias de coros, percales,
las e outros muitos artigos de gosto e no-
vidade.
Loja do Passo roa do Crespo n. 7 A es-
quina da do Imperador.
ioolooo
.No dia 8 do inez de d>-zembro fugio doe
Sant'Anna, comarca de Porto-Calvo, pp>vmirn da?
Alagdas, o esrravo pardo de nonte Fdippr, bom
otlirial de marceneiro <; soflrivel de fogni tciro, re-
presenta ter 30 anuos de idade, e com os scgUMas
signaos : barbado (mas conserva-a rapada), e>t
tura baixa, lem todos os dentes da f:.-: -, cabeJIaa
pouco carapinbos : quem o apprchcn'lcr e leva-la
M referido engenta ou aoSr. Joaqnim Kodriguai
Tavares de Mello, largo do (>>rpo-Santo n 17. pr-
meiro andar, ser gratificado com lOOXO.
Vende-se urna mobilia a Luis XV, era estado
rfeito, rom algum uso, por preco muito comino-
A venda feita por ter a pessoa de retirar-se
para lora a tratar ta ra da ,'iu a. JO.
1001000 de gratificarlo
Do sitio do abaixo assignado, em DebeaV -
sentou-se desde o dia 1 do pasante o san esrravg
Knlierto, de annos de idade, noaca mais ou m-
nos, c com os signaes seguintes: cabra, d<- slatura
regular, cxmi Jia arando marca sobre os peitos
que parece ter sido proveniente de qoebnadara,
tem q dedo ndex da mao escpierda torado de p-n'.wi
lempo, c quando anda melle os ps pan deulrt
Esto esrravo o abaixo assignado botive-o n i com-
pra que fez ao Sr. Jos Martin* de Me Irir-. cu
villa de Acary. lugar Pedregullin. da \>n \iucia da,
Parahyba do Norte, a quem pertenreu. representa-
do nesta cidade pelos Srs. Rocha, Lima i liiuma-
rSes : pede-se a quem o apprehender lera-lo i roa
da Cadado Recife n. 19, armazem, q.ie neaka
100 de gratificago.
Antonio Bernardo Yaz de Ccrrnlno.
-*--------
No dia 30 do inez de novembro pmim par-
lado, fugio do engenbo S. Jos, do termo t i
nbaem, a escrava de nome Benedicta, mulata, tem
22 annos de idade, cara bexigosa. altura regular,
cabello cortado e dentes jMdres, foi escra' a de J3*
de Rarros Araujo, rendara do engenbo MariaaMt,
levou um roupao de chita clara j velho, c um pan-
no da Cosa novo : quem a pegar leve-a ao dila
engenbo, ou ao Sr. Manoel Alves Ferreira & C,
nesta praca, que ser generosamente recompen
sado.
Fugio do enmata* Solcdade, mi comarca de
Porto-Calvo, provincia das Alagas. o e>cravo F#-
lippe, cabra, cabellos carapinbos, de 21 anm de
idade, poUO mais o menos, pouca barba, ps p-
quenos, nariz regular ollios grandes, lentes un
fiouco limados e com falta de um na freati\ andat
igeiro, rujo escrawo fei cumpnuk) ao.Exni bario
de Naiarrtli : pede se ai autoridades pdiriars t
rapitaes de campo a apprehensao do mesiuo. lo-,
va-lo ao seu seuhor no referido engenlio. ou naei
dade do lvecilc ao Sr. Joairaiin Rodrigues Tavares
de Mello, largo do Carpo-Santo n. 17,1* andar, qiw
ser generosamente recom|>ensado.
Escravo fag^do
Em a noite de S4 do passado, por nrrasio da
missa, fugio o crioulo Manoel, de aS anua de ida-
de. barbado, alto e corpulento, ps grandes i- **-
barrados nos tornozoilos, e, suupoe-se que lenha
seguido para o Curato do Bom-Jardim, donde e
natural. O referido escravo perteneea aos Srs.
Gautier dentista e Hypoolito Gadault, e presento-
mente de propriedade de Libanio (bandido Rilteiro,
morador na Torre, onde pode aer entregue, ou na
ra do Imperador n. 57, armazem AI banca, que so
grauficar generosamente. _______________
Fugio na noute de 2idoproxhnn passa-
do, naoccasiSo da missa, o escravo Manoel,
crioulo, que representa ter 33 annos : alto,
bastante corpulento, suissado, tem os torno-
zellos dos ps esbaerados para fon, intito-
la-sc de forro : o referido escravo foi pro-
priiidade do Sr. Jos Filippe de Miranda
morador no Bom Jardim, commarra do Li-
moeiro, donde o escravo tamben nattt-
ral. foi vendido nesta praca a Frederic
Gautier, que q vended em 8C8 e depois a
Hyixilito Gadant. boje o seu legitimo se-
nlior Libanio Candido Bibeiro no lugar
Torre ireguezia dos Affogados, eqjo escrav
tem um irmo adiante do curato do Bom
Jardim, no lugar Matta Virgem, qnem o pt-
;ar e trouxer a seu legitimo senbor cima o
tua do Imperador n. 57 no armazem Al-
liaica, ser generosamente gratrficado.
-i


4

8
l)aflo de Pernambuc -* Ter<;a feira 5 d Janeiro de 1869.
LITTERATDRA.
Das esquadras
i
(.ONSWKn.vrKS GKRAKS
(Continuando)
Depois da ler a bella obra desse d-
:heiro ilivro i|iii' j c ser cun o andar
) tempo nina randada bibliographra P
. -;toriv-;i>. resolvea o ministerio da marinha
. -raiprar na Inglaterra, as olliciiias dos
Srs. 'aw.'tt e Presto, en Uwrpwl, urna
I -.achina de vapor dfOO ravalhs iiomiuacs.
jiiaMuio.llu.ada no S*W (no de
IdaO), miprimindo-ihe em mar calmo urna
. tpidez de oito voltas. Este resultado, que
.ios parare mediocre, parecen entro mag-
Jiico ; as machinas marrabas foram estu-
cadas con ardor, e para logo sabio dos
dossoS poilos uina escuadra de navios de
rodas, entre os quaes contaram-se algumas
fragatas iOrenoco, Canad, Daen, etc.)
...atinadas M principio a fa/.er mu serviro
ustal catre I Franca e os Estados-Unidos.
Contado, esses navios foram considera-
tos como baa navios de combate, porque
4.-. canas das rodas apresentavam as balas
.aimigas, uin vasto alvo e occiipavam nos
Janeas do navio mu grande espaaa despro-
pio de artilharia.
Cnmerou-se enla a pensar ii'outros >ys-
iemas de propul sores : j em 1823 o capi-
llo de engenbaria Debele propuzera urna
pecie de roda femada de segmentos he-
licoAdaes ; a idea foi tratada depois por
sniitii na Inglaterra, e Ericsson, o celebre
igeidieiro sueco, nos Estados-Unidos. Em
1838, mu navio inglez, o Xrchimedes, foi
prvido de boyo propulsor, que lite impri-
mi de oito a nove voltas. 0 resultado
produziu grande yasaca no Reino Unido,
auto mais que o Archiinedi-s executou em
oda da Graa-Bretanba nina viagem fazcn-
do escala era cada porto : de modo que to-
ta a gente de mar pode inmediatamente
\r.iuinar o valor e o futuro di nova iiryen-
."10. i
Nao lardn que a uossa mariuba militar
ensaiasse uovo modo de propulsan taavan-
tajosa aos navios de guerra, e collocou-sc a
bordo da fragata de segunda ordem Po-
iivvr.i fii;a inacliina do systema de Ericsson
tuacbiau cajas dispnsicoes fundamentaos
erara tito notaveis que arada boje sao con-
servadas olypo regulamentar actualmente
#in uso.i' 'js-a maiiiiha offectivametite,
urna re|tro(lu <;Jo aperfeicoada da concep-
cj primitiva do. ngeobeiro sueco.
Mas, posto que esja experiencia livesse
exeelle.ite xito, nao se cuidou de imprimir
cuide vehvidade aos navios de alto'bordo,
quando o Sr. Dupuy de Lome, propozem
S7, os planos le uina uo de liaba pro-
,vda de urna machina iih poderosa que
dfcpednas yoJtas, o sen prefecto levantou
.vivaz appotiigao.
Entretanto foi adoptado o projecto : e o
i '.vio que reab'sou as suas concencoes cba-
mou-se Napoko.
' por certo inuti
ricul >s, permodo engenho>is.dmo, quepiHque, por emqiuuto liga os hilaos dos boyar-
z.t.ui a iiivcnci'-el fortaleza ;s portas de l dos untados modo occidental com uin pe-
morte: mais tarde, em I8W, o capito da
fragata Labroussi, depois almirante, propu-
zera ura projecto completo e notavel com
planos e clculos em sen apoio, de un en-
couracado hlice, de 1.000 orvallos. As
difliuldades enowU-ndas na Crimea, a que
se deviam encontrar diante de Cronstradt,
no Bltico, chamavain a attencao para esees
idis. D esta vea, gracas iniciativa nee?
soal do imperado-, *8 ohjcfic-es e asdifli-
culdades foram piomptaioente sobrepujadas
res bateras flurtu&ntes rasamatadas o coit-
quenO verniz de civilisaro aos livres e
rudes gankees, (Uituam monitores as costas
do mar Bltico ejias da joven Unio.
A Italia, a Hejpanha, aPrussia. a Turqua
e o Egvpto estao alistados sob as bandeiras
do Sr." Dupuy de Lome: a Inglaterra, de-
pois dVmuit hesitar, nao semtropecar inri
pouco (typo Waror) dividi as suas s\Tn-
patlas entre as fragatas fi-ancezas (typo
lielkrophoiik) e o systema um tanto bas-
tardo do capito Coles (typo Orptain. i
Nao est pois decidida ainda a queseo das
aculas, \Laee, i I)pvatotin/i. a TonnanU; preferencias, posto que o typo das casamatas
foram laCuas agua: poutw dep-is foram foi como diziam os inglezes, illttstrado pelo
passear as aguas do mar Negro a sua mas-i combate de Lissa, e pelos altos Jeitos dos na-
vios considerados valentes, Mtrrimac Atlante,
Tenneit*ee, e posto que o typo dos monitores
tenha sido experimentado i>elas longas cam-
panbas dos federaes diante de Cbarleston,
Nova-Orleans e Mobile.
Todos se lembram que a 8 de marco de
I86, o navio de casamata e encouracado
Mirriiiiac, descendo o rio James, metteua
piqoe a fragata americana Cumberlanri, com
sn disforme e socabria, (pie ins|)irava mais
desdem que medo. Mas (piando se vio o
modo por que ellas desempenliavan a sua
tarefa diante das fortilicaces de Kinbuvn,
com que impunidade poderam aproximar-se
das bateras inimigas e criva-las de enormes
piojeetis, nao liouve mais (pie um pezar, o
de nao as ter coiistruido maisi-edo. OSr.
up.'iy de Lome oceupou-se activamente
cornos projectosdi' umcouracailode altolM)r-
do que foi o prinieiro a fluctuar no ocano
(NovembM) de IS);) foi cbainado Gloire,
e. com elTi'ito, Icvou por todo o mundo a
!oia do seu bil constructor e valeu-lbe
o ser cliamado etn pleno parlamento inglez
o habiHMinan deaealibta de navio de
um golpe de esporao, e coinbateu depois
de
sem resultado contra o navio de torre* Mo-
nitor, primeiro deste nome; em abril do
mesmo, o intrpido Farragut rompa as es-
tacadas qoe defendam o passo de Mississipe,
fazendo com que assim cahissem todas as
obras de defeza de Nova Orleau; a i 4 de
guerra da Europa, exprsalo tanto maisijulbo de t8ttt,ome?mo commodore fnrcou
justa qiiaut'i o*couraiailo> ingle/es, aome-jo passo de Mobile, e, ligando os navios
nos os que sao I* ns. os da Italia, da Hespa f dous a dous para (pie mutuamente se pro-
nlia e da Rrusaii 2a> iniitaces mais ettltegessem, coiweguio pu*sar debaixo do
monos felizes do typo dbSr. Dupuy. fbgo doscoofedmdb; o navio de frente,
Emquanto as bUeriaa fr.iocczas estavam 0 Ttctmueh, sowlmMyefaiXQkxISo de nm
no estaleiro. um inglez, osapitao Coles, j twpedo: aovec nakaien nIwwi BittQas a
propuzera um prnjedo ik'jangwla com una ; piqv' no ataque do forte UuqpoM jjMS <[laria.
cpula em que se piMes>\ metfer urna ou alniiraute alcanco floUlbsf do! solistas, j Enipegaram-scr este trabadlo
cuja putocpal Jurga m'siden'iaw .ariete casii- j^ores Atice, Guayan'*), ti-r.ia, trs chut*.
mala(ieneoui
pelo aWvaote Bu
monitor*-, um dos mines e comrnwwaiio > (|0)Sg. ultimt^ vapor
de l>issa pois, a necessidade de nao con-
iar ocommandode navios couracados s-
no a borneas que sejam couracados tam-
bera, segando a bella expressao dos antigos,
bomejis que tenliam o peito coberto por
trplice carnada de bronze ; este preceito
mais verdatleiro que nunca ; so tem o deleito
de ser velhissimo.
Manifestou-se depois a importancia deci-
siva de um cboqne com a proa, (rgido
normalmente aos flancos do adversario.
Assim foi que o Max, commandad pelo
almirante Tegethoff, poz a pique, em menos
de dous minutos, a h' d Italia.
(Contina.)
1J POXJCO DE TTJDO.
Iiikvuioda glkhua.A seguiite carta.
Aguardemos com cuidado a solurao
(leste problema diplomtico, que d'-ve ser
um portento, por qualquer lado que o con-
sideremos.
Os Norte-americanos mostram deferen-
cia para com os nossos navios, pois que re-
tiram-se. do lugar em que se acbam apenas
elles apparecem para bombardear Angos-
tura, e para l voltam quando os nossos
se retiran.
Na tarde desse dia sobreveio grande
temporal, e pelas II lloras da nonl'1 cahi-
rra dous ratos |no vapor 'rinceza, um no
mastro giande. descendo pelo para-raio e
iieribiim prjuizo causando, e ooutro no
mastro da barca, o qual quebrou a bor-
la da lauca, e a farpou de um palmo Q
exteuso.
Na noute d(5 4 liouve grande cnqiiiada
eseripta da guardia de Palmas a 14 do, passa- em Angostura, provavelmente algum baile
do, d mais pormenores sobre os comba- ou zarzuela, pois que nao liouve feito al-
tes ltimos:
Desta vez as noticias sao agradabilis-
simas. '
* Com o intuito de facilitar a leitura da
actual missiva, a dividirei em duasjjpartes
distHictas, para nao fatigar a attemiSo dos
leitore, tratando a primeira parte do suc-
cessos a quem de Angostara, na segunda
dos que; se deram atm.
gn d'armas, nem foi anniversario.
Cliegaram a 5 o transporte Marcilio
Dius rebocando o pontSp Angelito, e o va-
por Pw/tand com o patadio" Iguassn.
Clgou mais o mouibr Santa Qttki-
riua. \i^
* Mandou o chefe de divisao Torres e
Alvint os encowiacados Cnhinfa e Mariz e
Horros subireot at Augostun* para bom-
Em data de 28 noticie! que- o nlarquez! bardearem, e mw^iendo elles bombar-
Caxias se tinba pavsado para ol Cbaco.i deio pelo neio-d deram-o por fe ido ao
com a maior parte do ejercito-, faltando ape- por do sol, tendo m Paraguayos frkf> nos
nasa cavallar, que comerava a ser| trans- primeiro 15 minutos dez tiros, dW (ffaes
Silva, e contusos o pratico e o leneote Gui-
lholx-1.
Chegou este vapor a Ipa, onde se
acbava o almirante visconde de Inhama,
pelas i 1 [i boras da tarde.
f TelegrapbouoSr. almirante visconde
Inbama para o Sr. cliefe de estado-maor
Alvim, chamando o capito de fragata Fon-
seca para conimandar o Mariz e Barros, o
capito de fragata Res para substituir no
(ominando do vapor Mag ao < apilan de
trgala Foqaeca, e o I. tenente Cnilhobel
para commandar a bombardeia Forte de
iimhra. que era ccannwndada pelo capito
di fragata Heis. Deseen este \mn no
vapor reenhalgh para o Tebiquary, imn
se arlia o Mag, afim de seguir aqik ** _
commandante para o seu novo command"
t Deseen a canhoneira Watf at junto
do vapor Priweia, e mando a seu borde
um olicial pedindo permissau< para subir
at onde ella esthesse urna oTirfonbooeira
que devia cliegar comparticip^fmoflii'iaes
ios Estados-Luidos. Com enVito, rbegou
ella pelas ( horas- da manliidoifww'pniate.
, depois de ter mandado um eflical a
liordo do vapor Prmcezo, seguio para o
seu destino.
A 12 chegou o ca^itao de fraga* Fan-
seca 1*0 aviso Felitif' Camaro Iiel' f I
hora Ai manila, e fii para o Cliaco fras
3 da tarde com o fim 4!e seguir para o sen
destino- Foi, pelas 3 c 3D minutos da db
m;smo la-, a bordo do vapor Princeza^O'
portada, duendo mais que aqiui kaiiao co- seis foram empregado no Mari: e forros, vice-almrranfe Davis par* ifrsprdir-se db
ronel Paranho om 4 batatales, cojos na- felizmente sem causa?jMrika avariaw. cfcefe de ft* Alvim, e alsse inie i*'
aunas indiquei, e tambem swforcj argn- Quamlo tiveram m mnnpriresla dkm
tinas e oriental; apraoootiuinini iilatimdo dbigkVsa nma partica>acao ao alnrwante
que no dia 6 do corrente pelan Kmtm da Daatt, o manh estava noClracotoda a nossaiPival-
06- va-
dlas pecas de aitliaria do nwis groase
calibre.
Postoque o sen projecfn itao foss* tessa
pocha exi'cutado, nao o alendonou aqwelle
olicial, e.forca de perseverancia da-tena-
cidad vi-rdadeiramente ingle, acabotl por
faz -lo adoptar no abmrantado. As son
iVMiccpcoes acharan) echo daontao lado (S
Atlntico; Ericson adoptou como sua a>
idea das torres, e assim foi que se prod- madeira, caIOU o
zio, desde o principio dos coiirw;ado3, crs jaWtniico t^ie- o commendante
dous systemas que, ainda boje, as [obligado a entwgar-se.
posHa^ ei que se aclusav fiuideando Uta
de llanca de artilharia punacmaya.
Depois dan primeirws- minutos ah
tmuaran eHen a bnei
acadi, ivT'ntmfe: derigido j e-yara- subefihiir o Am-jtor um i&i'O'trai-, que foram) iiMprofruas.
luchauan. roib?ado ife ijaatro pj^te Prem*e/tte, vim*) posteriormente o* No din 7 fm o monitor Vunta Catnarf'im
dos mines commawado'aotw; ultimo^ vapores retados. Nafta' v\m fazer tvansaios setire este iwnto, vi
Leofvddn.
* Entraranp estes dot* ltimos
por Farnjpst em pesaoai resi.4e' a|i'8e a
todos os seas inimigo*atque wnobide
43 pollegStus. com o ?ee de 24' libras,
penetrando atravs da C(*raca, qpu tinhat
Bentnati^aV'espesaaaa de Ierro- e 0^'*|sa que muito ajwlaria ou aitivaria amalan-
iukrior do navio tal|q, desaiforca.
tii,iva para Corrientes com as daas canho-
miras W*tf9 Ktmms, para esperar as enr-
reanundenew do- seu joverao-,-t>?ndo dei-
x.ado em AaansCMra osen mm*lr Mac-
Matan,
Para alen? dh lujfostnra paRsanvse sce-
fi>30-com bomba na9 sobernas (# resaltados importantes.
.< A 29 do pastad pelas B 1]* horas da
anM legnio afana wima urna' dMafe,
irnptw^a dos enttaiWpiBI Bahr.Thman-
para trabalho porque pialara tiansaortar j naJuHor e c
' em nrta-viagew ISO cavafis na tolda, cou- deio, subir
rrnaresftoauaanaadente-algn.. Uri, Jeajanae GfrGrtm$, sob anoataM
navios! Pelas 1 horas ia uianha. de foi este 'jotobefir de divisan baraV da PUasaanan, e
.-lisU. fui
As>ttes cbatar fizeram iuas Viagans,
sendo rebocadas 1*0 servico pelo A\k* e
syin|>attiias tos constructores e mariniieiros. Finalnieiit*-. am pjnbnieTb" 1863;. o'ariete- Cmgeurk'.n. a onr servio dipane de **-
lo systema das rasamalas ou reducios,-e optncdederado jtfiafr aeatara< de mMr-se-:nbarqw desta gente aodaanx
systema das forre Un ou giratorias lum duuu mniiluu 1, u HJatailin n rYii'| Havia atguma> balliai-dia w em
III. fteat; dentro eV cinco rawatos foi Resmas-, tiesta gertfc e n* manobra fe*
trKidoe reduaJeVaarreaiHbeadairanarcaus por.este raativo, jeiajo-eu. mcoBMi
:m- b.'ir de
03 r.oiiixc.vixjs km (U'Knn.v.
barajan
o na*-'
nmritor e O&rtetBm'm par o Immbar- |^as jp horas fuwiou em frente at porto
Mv, estiwram junte' da primei- fa, Afcsuaipco, eure TuoKnb e o atrio:
ra batera dt Ahgo*a, nao sofireraiii fogo dpntirou-^e quatro toras bombarde.-indh
algi4n, proeuwralu-iiftsen'arsefrtamoaPa-i,. u^(k: fe bomban1 cahmm sobre o'pn-
ragueyu abauaUniili anta penta a>^anneen-||ljBe do Eopez, e (fcsmnrwwwTini um*dw
tradriftodc o restante engente na toteria su-1 toireoes, em que estava' ic;nla nma ban-l^rnt
pera' onde s* via grande numero de pra-
vas, ale s a posts ua artilharia rmio
tamlieweni'otaros- inJteres, evuinarain
maitss outna sobre o ar?en aMandega.^tr.
Otapan Pirabel* .fr* avitw os en*ii-
rn~>iiAs lir?-se aguan acinw, e nao feo
recordar qalo bem
oiilros navios iguaes:
STi ?!SSJS^lS!^'^^ da.aatode tana, cama,*, de
ue naatos ....tros t>pQa QgSf^laSat f("rj"("' '' ceatnirlros, s,rvia-lhe d bem
bulos com urna rar uilelb^eiicia ua>eon> ivii, ,, jZ
dirws esiH-ciaes da auerS dos Estados- ponaavpitaein.
es|Kciaes
Cuidos, ecom essa eCcepidez de logicascom
que os americanos saman* por imde
umitas vezes feliz. demdr todas as ideas
. recebidas e suprnar^w-iibatafinTos.
11-ovram esses e nutras navios iguat, nao, ^ reparficio da mariuba eamWaslcejt
,i,)M ou.-. no momento em tpie
estar esquecuio que, -.
:i. es madras ii.gleza e franceza tiveram de
.travessar os Dardauellos, a primeira deu-
da pela videncia da comente, so mudo lar-
de pod remontar os taaos, ao passo que a
esQuadra franceza, rebocada pelo Napobso
tJarlos Magno, deslisava rpidamente por
diante dos nossos rivaes sorprendidos, que
nao viam sem algum secreto despert o pa-
vilho tricolor ganhar sobre elles aessa occa-
uotorio da (pie nur.ia lula sena, poderla ob-
!, contra oslnglezes.
\ honra e a .gloria tl'este successo torna-
ram brilliante auomeada do Sr. Dupuy de
Lome; a('.raa-Bretauhaimpressionou-se com
o successo dos nossos engeanffore esfor-
cou-se desde logo por estalu'leeer de novo,
imagem do que existe entre nos, 0 corpo
geieiros uavae, que o ciume dos
dos
particao (la louaona. eui vv asmusaon,
persisti sempre m> cannUtt que adoytra
e pie alias couvhha perfeitamente n*- seu
tradicional amor pelas pecas de artimaa
de calibre fabuloso.
Ericsson tratot (badoptava seu ntonilor
i grande navegaiao.. ( Mctator e >./'-
ritan, cujas carenas apteseiitavam altamas
analogas com as dos navios de alto bordo,
foram postes no estaleiro-, nao semmiys-
terio, posto que om grande linrulho. Vimos
com algtima dillicisfdade, esses navii nos
Estados-Unidos, ([liando s estavam eolio-
cadas as primei-as vigas. No diaw dos
americanos, todas as esquadras do velho
mundo deviam ser varridasso com a appa-
rico desses-esplendidns navios.
EiiLussa. i}*&> que a e%jo>dra aaatriaca
fosee inferior iiaiuimero>da joven ttalia,
a dnsignaldade fas forras a menor &i>que
gevaliuente acoctecia nos eacaatros don-na-
vinb-ikw Estadb do Ndn.edo Sul;:;.por
issn.os ivsult,i)*(io mais iaiacessante^ para
o estado, e jKdaai levar a conclusces um
ponen mais ftfjmaes.
CJ* navios tedanos Afftvitoire, Fnnn*-
datile. c Ti'iri a k'iDkil.; tedias as fragatas conejeadas,
com excepe9e> do Re d'katia do av di
Pattogallo, e tnuibeni, se-jaudo nos pare^6-
(!(?. Principe ^Qirignanat.&^idyzm: uadas
coa fbrmidaneie- esporCs> arma i-etatha-
m Hite nova e turrivel na, maos CiipiaHesI
:iavio>;: tudo actfcntamoine; e paMaiiu Utiiii rifldre o j pofiBiml peeaffnHo pon ;;ee aat de andUi
ahbn(l*M. lizeru*st' de volt a junto- da ba-, niaataa,
apia.: atafeo partanaroj Viram-iWBoi)ortt>uias-BB*e chalana*-'
que dnotawwsertorfefts jjpreparado
osti*do-maicn teria t-vleram
oeoetridi
Sejme-oebiee-dh t**d-maii'- Alvin
a-~dd todo-osqioiinrarcs, anenou p*
.olia>>r:Wi.exainn*senrtai* acuraflsmwfiA'
^haveriqu.ilqiwr- mndawu 'momei'Mnea.
Descerap para fflaaiayt oe--tUispor-j;e se nienc^>ntaaisHm< Imtiardesoi-eni!' a
kf-C/(/', co algnns-ubjectos iuuieis d< batera *perior, artilharia- (e seis f. api e
(-art( p;a ahi enlregar, assia: |mo oignamecKttle muiVgente..
rst'mte de aeo carregamento tnwilnfda cor-| 0 'Mfrz eBarrm ia -aniante, co nw
tt..dto-eaalovdbppis de-feitas estas ei megas, nitor Soaatt-OMianaant aagonlit naaafuan;
iraD'Cerriu>i'azercoiwritos,- eo*ierfparanenhuni laawBnenlli antilBlll 1 M batera, in-
Ixiacar falca*e pinho'ieuBbetes.'ife(artuxos
pe*o exereifo; regrssB com aaommis-
drav atisfei ia petas 5 htiaas da aiai hmgada
so dia 4.
terior.: -j^ienas ctntmava atlandeirn ujejit
1 ponto* ^ue elnauntevfavana.
Sen* indicio de mndancav a idk*. de
aatandana^aftnronee una naatdy eien-
Eiiban^tiraram emoarco 08- novios de; (& 0 (xnamandatte Netto # .Mondonga
guaira no din 2^ anitwevsario do natalicio >transpoz a bateriitseni que selHeufiam*
de S..MJ o feapetadOR,:.salvando- o navio* u tiro-, proouaaaa tomar- posiro para
da.divisloaaagada,efUimts acewnaahados abrir foga>sobre aibnseria aapeiioi'icaV'ian-
noregozijo pelos nossos alliado*Afentinos postura, (pnndo repeanarnt-nae de aiifcas
e-rientaes,. fM tambem nos onpanha-jes4as |iiams-rompenlogo aobh' o Mtris
1 aut das salvas dadas horas e (estBine.
(> navios tbVgeerra ?ngeBtinos tnaandeira-
mu nos tii*-,s.
Pelas Choras dn-aaiahia (tedia 2 che-
at alram-se os antigos navios, taes como
o Soberano e Fonienoy; cortram-se pelo
mete, retizeram-se-lhes a pepa e proa, c,
eom grande reform de trabamos materiaes
r principalmente de dinheiro. ^neformou-
ve como se pode toda a antiga niarinha i
Encssuniiwad'sauiiiioit por tii ponco, ejUalmacia, eram-ceriaiaente cumfKtstas o Mijaiiiuuiuuiuli \eioao mundo na Anieiica, juaiujos pwueos ex^Kriinentado^uas 0|Cen-l l se enuontrou e- conferencien com o aln-
com o tnico Um ile ser \sto pela Europa j, (|l)S oineiaes era e\cellente,jf Un a b nenie rante Davis, e. o. ministro nafta amftia>ane
admirada. Percorre os maros do norte, 0.
a esqadfa era mpnieni e iuspi^ndai pela cal-^ Mac-Mium, rHffando-se p*ico toms^de-
nunca se ouvio fallar de [troezas do fifcfa- (|ities nfn eavam ;iiadj coingletamentt?
dor, mas sbulo que o Purt nSo foi torrados di- forro, 'WU' tinham esporoes>
acabado, o que i So faz presunrboa, cousa u,.m aitilliaitd aiHu-fiiffxula ; : equipa*
acerca do seu iuao mais velho. gens, remontadas acensa as-cosas fia.
Uciaes de marinha Unham'alli desirt-gamsa-
dos outi'ora.
Foi confiada a direoao desse servifo ao
-Sr. Reed, eminente constructor de quem ti-
vemos muitas occasibes do follar. 0 famoso Bltico e o Med irifraeo, o "que parece mr ma inteligente e eneeajica do anairanteUe-
Sapoko cansou muitas outras revoluces: ^.^ (|,u. in-,j0 atfronlar o alto mar sem irctholT :t> se o homem paree fraco e, n.es-
nao s em Inglaterra e em Franca constru- med de ir ao fundo. Como os primen/os qujnbo -.ki pe-
ram-se naos de liaba do mesmo typo, mas \ ,no|U1Vs, completamente raso com a
agua. Duas torres, ligadas por um passa-
Idico ao qual a equlpagem p6ue ir tomar ar
e fugir as miasmas que a melhor ventilaran
nao nde varrer do interior, a cbamine e a
bandeira americana oraam o convs.
As potencias maritimas, cojiformu as sua
qiv tivereni anHoliilidade; esangue-fiiee M|;^4|ean|k.MMranoile^inftaricana4lrp.-t-oui;
valor necessarios para serar-se deswfmeiof^.paviihaoxte vicesibairante latvis, o qual
de combate (,^asi to jierigoso para; aquelle uwudoua IVonlo di vapor Prmenmam o*
(|w ataca ceain |ra o que se defetede. [alpart aanprir nj ntip-f------rrr*;"""[ilf liiiJliaKi iiinpi'ailn assaateo espirito
Ossete cit-acados at.stiiacos, ranitns dos- estava embarra o abafo de e^ado-maror.! ,|P todo a id* de atguma ofladd do^ni-
r Barro' e obripamHB'o a teanspr fodk o
lisso. por ser naiis paopicia aata manaiei
dOque procurar or volla pannbabukeuaa
:is duas ttaterias*
0 ffgo foi vivissimo. t ,1 mqnJatailo
mauife>axMe fcgo no aniniwde lotfts os
coinpai;aeiros dben^ito da fragata 'Vito
Torres e Mvim, na drecco dios trabal:li)8'|jro, o.que se roaHstfa: coaa dos vapwea que traa&portavawiiac4vallMa.jragua*j8.mascawiiiMi totla a-baterib infe-
sendo logo mandare' o I.- teneflePetay ;^ir: ror, ^ot)riudosidft abatizes. e barr e.e por
scientiUc:i4o do (marido: parti ijmmufi-\ mantara tal qiie-naaftk sepo&i ver, aa-fecas
''eslaman comptetaiaasiite escndalas e tam-

velha em marinha hlice.
Foi brilhante, mas curto o reinado dos
reeem-chegados : a BreUmha, esplendido
navio provoo de urna machina de 1.000 ca-
valtos com 1 iO cauhoes, vestio dignamente
0 hito d elles ; e entretanto ao lado d'esse
nobre navio os couracados que iam destro-
nado, nao o venciam no aspecto.
. J. no reinado de Luiz XV, no assedio
ile (ilbratar, o general de Arcoti mandara
dispor bateras fltictuantes de morteiros cou-
d;.s immensai> machirui
que diige essas, anoiensas machinas par
sua vez, tonmm>se iinpoteates, tpiandit^nao
tem, jKira as aaiaar, bonaans de acOi. Bom
0 provouo. resultado da batalha da Iii*s.'i ;
os aastria'.-os nao tinbana esporo, o sobe-
ram, bbm mn, golpe de proa, por a pique
o Be d''Italia tinhfto uruiocrc ai-Ulbaiia e
pon.
A Kt/>nai'fttndeou, e.-6?ve todo.lem-
po sobr rodas,, at-a retirada do Cbjfe Al-
vim, e subi para Angoetara, d( *rando
o ministro e-e> vire-almirante Dari&jne nao
passariam pow alm desta ponto.
. Ao passaiv pela nema divisa. da van-i
S >batain*Calera ni>vanse seis pe-
cas aVcalib84e 32 ; coimellM fizerar;
algiH*-tiros s*W* o moaiter AVhtji'ms, quan
co eMeve of. dar volt*-inra1 dbseer.
IVi!SHme>-i t^ue esfB-l) tenhaifroduzirA-jBrandeveetfag nos edi-
ficio&' pblicos.
Esa*divis<> aebava peMis-^e meta horas
da taifc 'reuniAtaws outros- emi'iiratados.
'Has 40 o-aueia da manbaai de dia 30
o eii'VMir:ic;idi> MUiia nawguir lfBf cima
para nihade ianabar, tevsadovaseu bor-
do o wwquez iitlaxias, aimhante-visconde
de huiNima. o setu estado -raaiore*, e re-
gress pelas 2te-meia dktarda:. 0 fim
destaiSMbida foi eiumin se inrmrta algum
outrponto ipwnaelhor dt^wmbairpn? offe-
receaaav
ttatauavan! os inimigps ai ti'irtificar
Villfa.. e os uifcsos encouBacaifes- a bom-
bari^ttdos, e f en da iubnigo qpe cahia
vinboj dous emaaais substituya.
Gencordoaa* no imaaro> db: pracas.
qur aula navio ilKia lev ir,- e fon aswu (lis -
triliuid :inl';rli!u : Brusif 1.<9N> pracas,
Sifemfti l .iOS.Mwt Bavros-: l,flt. Balito
tiWt Haga 309 e R iflBawat 3M ; ca-
valiaria : Banmw com 200 praeas- monta
tas,. Inaioadnaa 1>(> e una chala. : i pecas
d* arilharia aam os sena raiaaaanaa car-
rartilneiina a ISbaarns DaiManap, e
ignalaaBMrnkdn pracas eiobjtwtos ao Cen-
rtt! O PaSiBa senni de aniite para a
priaaauai fonadn de8,foi pravas, ajuutan-
(faioti que dlwafom possar oiHiliata e nos
i.-scaleres. t
Ihiratce a noite xa-rent. -
iv encouraiftdos, eu-osladoa. a barraiK'a..
heuiras suas yaarah^s; ((trada artinuuha!
Esperavam eaHacar um navio enaenra*
radb no ceiaro da> alvos das duas bateras,
pana ento ambas disparieai:a um tempo,
junmiidn assim afunda-h. peb> fXpie du- ^eb.am u.m^a gente, e,fej
|b>, dirigido para um si.ponto.
Nao coiisegwiram o-intenti iH-omedita-
do. mas- fizeram grandes estragos: tre
balas fararam prba( ao teme1 d'agua. ;*
guarda, quest junto de .Angostura, icoi*;;'1'^-- tres. empreg;ram-se ia
i|orrezinha.(bconimai(iiante.
preferencias, traiieoes ou necessidades par-. huiearam f-jg ao Pahstro ; tiidmiu navios
(colares da defesa'de suas costas, adoptaram ([0 madeiiitaes conuvo Kaiser,, esses navios
o systema das zasamatas OU 0 das torres, de, uvadeip soiibera desvvnrahas-se dos. junto do, Chaco, en* tugar afaatadd do alvo
Veni depois dos americajios os scandlna-, graria^e$.QOuracado^ que caliiramtsobre tdlo.
os (suecos e-uinaniarquezes),. que deviam os itauanos tinhao espores a nao ousavaa)
ar ao seu compatriota Ericsson esta prava emi>rega-los ; canboes enormes e nao su-
,.e deferencia. Os. russos, apaixonados.re- bera dirigir unue s de^as descargas que
penlinamente pelas americanos, tambemjpodemser decisivas; emm de tiHlas- as
segiiii-am os paisas dalles no locante-\ me-
tade da sua Qfuadra,
Gracas i mysteosa afiuidade das almas
dai
d
a caiioneita, a sua barakdra no mastro d&j
pi-ea, insania de ndnfttr) e ddptds de t^r
anegada at perto deste lugar, se demora-
do por a^im tempo. desceu, o veio (undbar
da artiliaria desta Gortilicacaik o que me- faz
crer (pe nao depositara grande contanca
em Lpez.
Ua de ser bem difficii ao Sr. Ma>Ma-
hoa annullar a sentenca do seu collega
virtudes que fazem ganhar as batalhas. st'i \^"ashbourn, relativamente a Lpez, ininii-
FOLHETIM
CATHAHINA
POR
Jules Sandeau
111
Rogerlo
(Continuai;o do n. I)
Perdom-me jovens e interessantes Jet-
loras ; bellas apaixonadas, espirituosa* he-
ronas, psrdoem tambem aquelle miseravel
loUbi, que ainda teremos ensejos de ver
poticamente apaixonado, mas que agora,
erguido de madrugada e em jejum desde a
vespera, experimentou por volta do meio
fatia de qualquer pao. Effectivamente to-
aba o estomago mais cavado e co do que
certas cabecas do nosso conbecimento, e
por isso o que menos o prcoecupava n'a-
q'uelle momento era a imagem da nossa pe-
quena virgem. ,
Primeiro metteu o cavallo a grande g.i-
tepe,, mas receiando quebrar as costas, fe-
to affrou\ar o passo, quando vio*que o ca-
minan eslava todo cortado pelos sulcos
profundos deixados pelos carros.
Era urna estrada realmente'infame ; a
se atla va as pocas at aos peitos.
Ja Rogerio comecava a suppor que fftra
mua tinhao naquelle dia, a das boas amas.
A primei ra lic2o que-se deduz da batallui
Iludido, (piando descobrio o momhode
vento de (]ue llie fallara Claudio. A pre-
senea d'este msinho ic.titio-lhe algum ani-
mo econfianra, por quanto d'alli pata (Hab-
ite o-canuho olteiinia um aspecto mais
I praticavel.
Passada nma hora, (piando comecava j
a desesperar, vio Uogerio o carvalho indi-
cado. Ainda urna vez rocobrou animo, e
depois de cinca boras de jornada, exhausto
de forcas, esf; imado e j sem vigor, 011-
trou pouco triumphalmente n'um h^arejo
composto de setc ou oito chocas feitas de
laipa, e .cercadas de lama. Estavam fecha-
das, e a|>enas alguis porcos quj e alli po-
voavam aquelle sitio.
Rogeriopersouque et'a impossivol ser
aquella a aldeia de S. Silvano ej se pre-
parava a passar diante, (juando vio urna ra-
pariguita coberinde andrajos, e cujas per-
nas eps ns, poslo que de boas formas,
nao faziain, todava, pela brancura, lem-
braro marra o re de Puros.
Diz-me, pequea, aqu a aldeia de
S. Silvano ?
S. Silva 10 ? respondeu a pequea,
abrindo os seus grandes olhos negrosObi
meu bello senhor, fica na sua retaguarda.
Ento onde cstou eu ?
Est na Hachera, meu senhor.
__Na Haclire ?exclamou o visconde,
cuidando sonhar.
Sim, meu bom senhor continuQU
ella, dando una vergastada n'um dos por-
cos.
Aj l sim ? exclamou o mancebo
guido em toda a parte onde se acbar.
varando urna
deHas a chapa.
Dissei-am-me qm-oconaaaudante Netto
iaeaacim, da torrinha; examinando todtt a
batera-afim de ver- se enoontrav algum
vestigio de annamento, (atando o imnngo
deu-a imnieira descarga, sendo nestatoeca-
.-.iao o mesmo comman(ferrte ferido teve-
meute: pern (pie depois, recolbeodo-se
para o. seu posto^ ffira morto pela mitra
bala, que v.aroita tonaViba do coimnandante
oonfowne datse1 cima. liouve- mais 10
praeas feridas^ inclusivo o tenente- Castro e
exasperadoEntijv ha duas aldeias con o
iiome de Hachere n'esta maldita trra ?
Nao, senhor^ responden Iranqvtla-
mente a pequea.Ha apenas rana cuino
ha iM s Deus no co.
Mas eu estrtu na Hachre \
Sim, meu lindo senlior.
E iwixiue caininlio irei para S. Sil-
vano ?
Voltando para traz exactamente pelo
mesmo caminho, vai l dar sem poder en-
ganar-se. Ha de passar junto de um gran-
de carvalho, ende se ve a imagem da San-
ta Virgem com o Menino Jess ; depois en-
contrar um moinho de vento, e, segnindo
caminho sempre direito, logo descobrir a
aldeia de S. Silvano.
Decididameute fui Iludido disse
Rogerio. (pie riria a bom rir, se o formida-
vel appetite que lhe corroia o estomago n3o
o atormentasse tantoOra, vamos, con-
tiuuou ellediz-me, minha pequea, nKo
costume comer na tua aldeia ?
Ah meu ndo senhor, aqui o que
se come sao batatas, (juando s3o de mais
para o nosso gado.
Como assim ?exclamou elle pasma-
do de tanta miseriaEntau s comes quan-
do os porcos esto saciados ?
Pois que ? 0 senhor nao sabe que
elles sao engordados para se venderem, e
que, nao podendo eu ter igual destino, nao
preciso engordar ?
Pobre rapariga! exclamou elle,
commovido a ponto de esquecera fome.
E Rogerib, que tinha verdadeira bonda-
de e n5o era d'essas pessoas que se dis-
liensam de fazer bem porqne soffiwam
urna ofensa, mrtteu a mao no bolso e deu-
Ihe algum dinheiro.
Muito obrigada, mea bom senhor-
disse a pequea, examinando umaj a urna as
ranadas que Rogerio Ihe.dera.Juntareiisto
ao que me d todos oa domingos I a peque-
a vijem: servir-me-ha de dofo quando
me casar, e meus fllbos, mais folikes do que
a inai, ao menos tero ura bercoj
Quera a pequea virgem ?jpergu 1-
tou Rogerio.
EntSu o meu querido senhor nao
(Vestes sitios, visto nao cenhecer a menina
Catharina, ou por certo muito rico e nao
carece de auxilio algum.
Mas quem essa menina Catharina?
'perguntou o mancebo, que insensivelmen-
te se ia distrahindo com a conversa.
E' urna verdadeira filha de Deus!
respondeu a pequea,deixandocahir avara
e cruzando piedosamenteas maosE" aquel-
la que consola as pessoas pobres, visita os
enfermos, anima os fracos, tracia affavel-
mente a todos e serve de amparo aos des-
gracados como eu, abandonada! sem pai,
nem mi I Ha nos nossos sitios: quem lhe
chame a pequea fada, porm eu gosto mais
de lhe chamar pequea virgem. 0 meu rico
senhor, por pouco que tenlla transitado les-
tes sitios, nao pdedeixar de a ler encon-
trado montada na sua jumentinha parda.
Na jumentinha parda?repetio o man-
ceboNao lhe chamam Annette?
E'verdade, meu senhor, da mesma
formaque a mira me chamara Paquerettc.
taadragadaaeynram rio cima, a menos de
raeia forcea de mam ira qpa ao clarear do .
dia. deseiabarcavo-a na Camilla de Sanio
Antonio, semtereni antro iaeideule alm-de
una d^.-arva de inlaiiuisia. pie lize stin ..
deste i*.nt> sobre Taniwnlmr, e que ne
nhum nal causn-,; estaa na margejn
Paragera 8,0(K) homens, iiwluindo ;uli-
Iheiro j sapadoiis, 10 gecas de artilfcuna.
pelas ^ horas daonanhSa do iba >. ?rose-.
guio i* faina por todo 6tfo dia, e iite ti-
nha paasado tedb 0.notan aaareito para -.
niar^om eaqnawll do. vio Paraguay-, Os.
enetiirH-a(los /farroso*. Tamondam*i e Si&
raiih muparjirse eni passar a uavallaeja.
na liarranca de Santa Helena, uui- pota*
ataixode S;nto.Antouki, onde aeampou,
Cn*itinuar-s(-ba,
E essa pequea virgen* a sobra*
riba...
Do parocho de S. Silvano, -interroia-
peu ella, aparrando oulra vea na varasim,
meu liniu senhor, e por sigoal que cUa
delicada corno o senhor, o pai-ece-me-qne,
se casassem ambos, seria un lindo |*r.
E, dito isto, a pequea anastou-se guian-
do odiante de si oimaundo rebanhodos por-
cos.
Do logarejo de Hachere ao castello de
Bigny era nao pequea distancia. Quando
Rogerio entrn em casa, j a noute ia avan-
cada, e enj, que estado! Pode bem nagi-
nar-se: mais preoecupado de Catharii do
que ao salii,- de casa pela manha, fiuioso
pelo lafQ ein que cahira, irritado pelo obs-
tculo e jurando tomar de assalto a aldeia
de S. Silvano; fatigado, meio morto de fome,
e, ainda assim, pensando sempre na pequea
virgem. Ceou, foi-se deitar e no dia segunde
demadruga(la,|aoacordar,poz-searir as gar-
gal hadas com a recordarlo das suas aven-
turas ; todava, como verdadeiro tidalgo, o
joven visconde nao quera que se dissesse
que S. Silvano o obligara a levantar o asse-
dio.
Portanto. d'ahi a pouco tempo, bem in-
formado do caminho e fazendo-se mesma
acompanhar do Sr. Robineau at certa dis-
tancia, dirigio-se a S. Silvano.
1) esta vez Claudio nao velava entrada
da aldeia, como o dragao das Hesperides
porta do jardim.
0 inimigo entrou na praca sem fazer fo-
go; mas, longe de encontrar o que procu-
rava, apenas vio alguns rapazitos brincanda
aqui c ala. e algumas mulberes. .mamentan-
do os lilhos, asaeajadas porta, das casas.
Roerio pai'un defronte de urna casa que.
pelo frontesMNO-, lhe parec*, ser a do paro-
cho. AHrahio-fo sobreltido a ittoncao umai
janeta orlada de plantas trepajteras, de un)
aspecto gracioso e poticamente altrahente,
Disse coinsigo (|ue alli deveria ser o quacbi
da pequea virgem. .Vguordou alguns )s-
imites aa espoetativa de qae a jmetbv se>
abrisse, porm n3o sneceden assim, a jor
ven eavalleiro, em votUt do qual 'se agrupa^
rain os curiosos, leve de retirar-se*. Apeou-
se e deu 0 cavallo a guardar a un rapaz.
Entren na groja, que estava deserta, e
onde o sol brilhava atravez de h'ausnarciites
que resguardavam as janellas.
Tudo alli se resenta de excossiva pobre-
za, ao mesnaa lempo que revela va desvelado
aceio e airante. Os degraus do altar esta-
vam juncadas de flores dos campos, que al-
liavam o seu suave" perfume ao ar grave
que se respira as casas do Senhor.
Aproximando-se do nico qi: adro que alli
havia, representando a Virgem Mara, Roge-
lio condecen queeffectivanientj Catharina se
pareca com aquelle retrato, que. sendo
obra de pouco mrito artstico, realcava, to-
dava, na expressao de puro sentimento.
Orando, reootdon-se de que em creanci-
nha viera alli com sua m8i. Com tal lera-
branca ajoelhou-se sobre a lape e quando se
ergueu tinha as faces bandadas de lagrimas.
(Continuar-se-ha).
TI P. DO DIARIO-EVA 1AS ( RFZEa R, 44


I

>
mi


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECP4KJ2Q8_FWGOTE INGEST_TIME 2013-09-13T21:58:33Z PACKAGE AA00011611_11734
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES