Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11441


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLIII. NUMERO 284.
.TW 14
-



C.tPITAXi B LlTCiaEi O.fltE 9E lfUrFABS TO*TX.',
Par ira* atezas tiiaaUios.,. *........
Por seis ditos idea.. .1 a $\ .i .: .: .. .1 .] w ,,i .1 ., ,
.1 .1 .1 53 fl 'a r.T y v .
**,
ftr 1 un ida.. i
ada naaerojavulso .j .
..j .;
.
U
65000
ISfJOOO
240000
320
.. JJK A FEIRA 10 DE DEZExMBRO DE 1867.
F*A BWBO E FOKA DA PBO VIIVCIA.
For tres mezes adiintaos,. ... ...;...
Por seis ditos lim. 1..............
Per nove ditos den...........,......
Ptr un anuo dem.. 31 .. ..

>
..
.lastuzj
,.. .. ,. [> ..
..
............


.ni y
'A*
n -IJI500
70OOO

i

---------------------
|EXC AMUSGADOS DA SSCRIPCAO.
Farahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natt.l,oSr. Antonio Marques da Silva ;Aracaty,
oSr. A. de Lemos Braga Cear, o Sr. Joaqoin
os de Oveira ; Para, os Srs. Gerardo Antonio
Alv<:s & Fhes-, Amaionas, o Sr. Jeronymo da
Costa; AIagoa;:,o Sr. Franeino lavares da Costa;
Baha, o Sr. Jos Martina Alves: Rio de Janeiro,
Sr. Jos Rlbeiro Gasparinbo.
I PARTIDA 1>0S B*TA6TA3. i Seriur-.ora, Rio Farinoso, Tamandar, Una, Bar-
Olinda, Cabo, Escada e estages da va farrea at j reros, Agua Preta e Pimeutetras, as quintas
Agua Preta, lodos os das. I eiras.
Iguarass e Goyaona as segundas o sextas feiras. I AUDIENCIAS qq< TRIBUNAES DA CAPITAL.
Santo Antao, Grvala, Bezarros, Bonito, Caruar, /
Altiubo, (iaraoiiuas, Buique, S. Bonto, Boai Con-1 Tribunal do conimereio : segundas e quintas
seibo, Aguas Bellas eTacarat, astercas-fciras. j Relago : larcas e sbadoss i) horas.
Pao d'Alho, Nazaretb, Lioioeiro, Brejo, Pesqueira,! Fazenda: quiatas s 10 horas.
logazeira, Flores, Vla Bella, Cabrob, Boa-Vis-1 Juizo do commereio : segandas as II horas.
ta, uricuiy,Salgueiro e Ex, as quartas feiras i Dito de orphos : tercas a sextas a 10 horas.
Primeira vara do civei: tercas a sextas ao meio
dia.
Segunda vara do cival : quartas e aabbadea
1 acra da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE DEZEMBRO.
4 Quartocresc. as 7 a. e:29 m. da m.
i I La ebeia as 9 h. e 18 ni. da m.
18 Quarto miug. aos 42 m. da m.
25 La nova as 8 b. e 47 m. da t.
DAS DA SEMANA.
9 Segunda. S. Gorgonia v. e Leocadia v. ro.
10 Teres. Ss. Malchiades p. m. e Eulalia v. m.
11 Quaria. Ss. Uamazo p. m. e Franco confeSsO.
12 Quinta. Ss. Epinacho, Mercurio e Justlua asm.
13 Sexta. S. Eustracio, ABihioco e Oresles mu.
14 Sabbado. Ss. Agoello, Pompeo e Druso mm.
13 Dominga. S. Albina ui., S. Ceciliano ra.
i PREAMAR DE HOJE.
Primeira as l horas e 18 m. da ard.
Segunda, as 1 hars a 42 minutes da manhaa.
PARTIDA DOS VAPORES SQsTEIROS.
Para o sol at Alagoas a 14 e 30; para o norte
at a Granja a lo e 30 de cada mez; para i'ir-
nando nos das 14 dos mer.es Janeiro, marco, xs&it
julho, setembro e novembro.
PARTE OFFIGIAL
HINISTERIO DA tlKRRA
Commando em chele de todas as (oreas brasllel
ras em operacoes contra o governo do Paraguay, Jos Ferreira de Azvedo e Joo Antonio de Olive!
les, pelo comportamenta distincto com que se bou-
veram, especialisaodo os seguiotes :
Coronel Salustlano Jeronymo dos Reis; lenles
coronis Hermes Ernesto da Fonseca, Francisco
Agnello de Souia Valente, Francisco de Lima e
Silva, Carlos Cyrillo de Castro; majores Manoel
Deodoro da Fonseca, GeoQioo Olympio de Sampaio,
quariel-general em Tuy Cu, 11 de novembro de
1807.
OBDEM 00 DIA N. 153.
S. Exc. o Sr. marquez, marechal a commandanla
em chefe, manda faier publico que a forQa expedi-
cionaria, commandada pelo Exm. Sr. brigadeiro
Joo Maaoel Menna Brrelo, oceupoo, no dia 2 do
correle mez, a importante posigao denominada
Tayi sobre a margem esquerda do Rio Paraguay,
sendo este lacio do mais subido alcance para o
ra Valporlo ; commandaotes, o primeiro da briga-
da e os ouiros dos corpos de iufantarla, pelo arrojo
e bravura com qoe se porlaram.
E bera assim es Srs. capiao Jos Thomaz Theo-
dosio Goncalves, segundos tenentes Sebastio Da-
lisio Carneiro de Konioura, Jos Mariano de Araujo,
Francisco Antonio Rodrigoes Salles e Joaquim Al-
i ves da Costa Mallos, aquello commandante e esles
subalternos da baieria de artilhana que operou, os
I quaes sao promovidos, por servicos relevantes, o
primeiro a major, os oulros eDectividade no pos-
disfecho da presente campanha, precedido de um tu de 2. teoeote, que exerciam por commisso
combate, em que, anda urna vez, assigoalaram-se
as nossas armas por mais um brilhaote e completo
tric.uipho sobre as do inimigo, actualmente cir-
cuioscripto ao espago limitado pelos seus eolrln-
cheiraraentos, sem a menor communicacao com o
interior do paiz.
Conforme havia determinado S. Exc. depais de
oceupado o Potreiro Ovelha, eilos os necessarios
reconhecimenlos e exploragdes, e tomadas todas as
medidas para garantir esta posigao e evitar que o
< ni migo pudesse recebar recursos pela nica via de
communicagao terrestre que antes Ibe restava, de-
veiia aquella forga, estabelecendo ahi provisoria-
menta a respectiva base de operagoas, marchar a
octupar a citada posigo do Tayi.
Em quanto, porm, o Exm. Sr. brigadeiro Menna
, Relaco nomina/ dos Srs. ofciaes e pravas, morios,
feriaos, contusos e extraviados, nesle combate.
1* regiment de artilhana a caallo.
Ferido levemente.Soldado Raymundo Ferreira
da Silva.
1* corpo provisorio de cavallaria da gaarda na-
cional.
Ferldos levemente.Segon lo sargento Romo
Ignacio dos Aojos e soldado Regioaldo Fernandes
Gongalves.
'3 corpo dilo.
Mcrto.Primeiro sargento Franciseo Jos de
Abreu.
1* batalbo de iofaotaria.
Mortos.SaguDdos sargentos Antonio Anselmo
da Rocha Lira eMinocl Fernandes da Farias, cabo
Brrelo mandava explorar era todas as direcgc.es o \ Joo Gai|Derme Marques Vianna, anspegada Luiz
Polreiro Ovelba, tomada a viva orga no da 20 do j Carneiro. soldados Jos Flix Teixeira, Francisco
prximo passado mez, e fazia arrebanbar lodo o 8', Xavier da Lima, L'iiz Gongalves, Jos Pedro
do e cavalbada ahi encontrados, nao se descuidava
o iaimigo de maotar a todo o transe a via de com-
mtnicago fluvial, nica qoe Ibe restava, transpor-
tando de Hamait para aquella posigao columnas
da iufantaria, que desembarcando, comegaram des-
da logo construir obras de defeza, tendo por pro-
tcegao a artilharia de grosso calibre, que asseslada
em tres vapores e urna chata, atracados margem
do rio, atirava sobre o nosso corpo de cavallaria,
postado de observagao, em distancia fra do alcance
de seus projectis.
A's 2 horas da m\nba do referido dia 2 do cor-
rente, achaodo se j todo disposto, de accordo com
as ordeos de S. Exc, marebou o Exm. Sr. briga-
deiro Menna Barrete, (renta da citada torga, para
aqoelle ponto objectivo principal das operacoes
'Iir Ibe fjrara marcadas, e onde sabia existir a
mencionada forga de iofaotaria inimigo, commao-
dala pelo major Villa Mayor, as referidas, condl-
gocs de defeza e seguraoga.
Chegando a- campo em que devia manobrar, dia
pez o mesmo Exm. Sr. brigadeiro a sua fjrga para
o combate, ordenando que a infantana (ormasse
em duas linbas parallelss, reforgadas por columnas
da ataque, e deiermioou as posigoes da artilharia
e cavallaria em ordem a proteger eflicatmenle
aquella.
Fomararo, por tanto, a primeira liaba os bata-
lbojs da infantaria e 8", e a segunda, a disian-
cia de meio alcance de (uzil desla, o 9* dito e o 24*
corpa de voluntarios. A terceira, ou a de reserva.
loi compos:a pelo 7* e 2 batalhas e 33" corpo de
voluntarios, respectivamente situados retaguarda
do flaoco direilo, centro e flanco esquerdo das duas
ichas parallelas.
O 23 corpo de voluolarios, que depois do com-
bale do di 29 reuoio-se a (orga expediciooaria,
protegeu a arlilbari3, composta de quatro boceas
da fogo, que seguiram na retaguarda de toda a in-
fantaria.
A cavallaria, composta do 2o e 3* regimentos de
Dba, 1, 6, 9a, 15 e paite da 11' corpo proviso-
ri ida guarda nacional, touiou cooveoiaole posigao
nos tmeos da infantaria.
Nestas disposigoas, ao taque de avangar, moveu-
5 3 toda a ferga na melbor ordem possi?el; e, ao
chagar ao alcance da (ogos da artilharia iuiraiya,
tuudaodo a nossa in(anlaria a marcha para a ca-
dencia accelerada, carregou a bayoneta sobre a
torga que se acbava postada a margem do rio, en-
trinebeirada as obras de foriiQcagao, apenas eoce-
tadas, teodo os flancos apoiados em edificios defen-
didos por (orlas paligadas.
Ao som das msicas e vivas espontneos, parti-
dos das suas flleiras, levaram as nJssas lianas de
ataque o iaimigo dianta de si, dando omito pouecs
tiros, at o barranco do rio, onde teotuu elle resis-
tir anda algum lempo, na impossibihdade de ir
alm, e contar com o auxilio da sua esquadra.
Nao Ihe sendo, porm, esta proteegao lao efllcaz
e proveitosa como esperavd, por tc-rem ja' as nosss
quatro boceas d i fogo oceupado posigo cooveolen-
!J, e comegido a dirigir para as embarcages atra-
ci das a margem opposla os seus certeiros tiros,
laegaram-se ao rio cerca de 500 dos que tentavam
resistir, na persuaso de alcaogarera as mesmas
eiDiiarcagSes, sendo, porm, nesta trajelo mortos
todos, quer por afogamenlo, quer pelos nossos tiros
do metralba e fuzilaria.
Ficaram em ierra 71 prisoneiros em nosso po-
der, e no campo da aegao 210 cadveres, inclusive
o do major Villa Mayor; e bem assim 400 espin-
gardas, muoigoes, 6 estandartes, calxas de guerra
o varios lustrumeotos de sapa como iropnus da
victoria.
Anda, porm, por espago de duas horas, a nossa
infantaria, esteudid em liu-a sobre a margara do
rio, sustentou vivissimo (ogo contra as guarnlgSes
dos navios, causaodo-lbes os maiores damoos e des-
eoacertaodolhes as pantanas, at que foram met-
lilas a pique um vapor e urna chata, e Incendiado
un outro vapor pela nossa artilharia, pondo-se em
fuga o nico que restou com urna das rodas nuii-
lisada.
O 1." carpo provisorio Je cavallaria da goarda
nacional, que com um esqaadro de lanceiros pro-
tegea os flancos da infantaria no comego da acgo,
scguiodo na vaoguarda aflm de cortar a retirada
da forga ioimiga, leve ordem, depois de Iravado o
combate, de guardar a esquerda as avenidas para
Laureles, e nesla posicio fez alguns prnioneiros.
O resto da cavallaria conservouse de protecgo
ae Lrgas que combatiam, e em posigao de eviiar a
luga dos derrotados; sendo em parta offeodida tam-
bara pela artilharia de bordo.
Temos de lamentar o prejuizo de 31 mortos, sen-
do i offlciae?, e 57 terllos, sendo 2 lambsm offi-
c aes, como se v das relag5es abaixo transcriptas.
Conquistada com tanta gloria esta Importaote
posigo, o Exm. Sr. brigadeiro Joio Maaoel Menna
Barreto, de accordo com as instrucgdes qoe Ibe fo-
ram ministradas, tratou immediatamente de dispor
ou meios de defeza, para assegora-la conveniente-
mente, estabelecendo ao mesrau tempo bateras
margem do rio, guarnecidas com as quatro boceas
da fogo ja mencionadas a mais seis de calibre 12,
raiada?, qae ibe foram posteriormente d'aqui en-
viadas, aflm de por alli cortar ioUiramente a rom-
municaCao do interior do paiz com os pontos forti-
ficados, oode o exercito inimigo se acha completa-
mente sitiado.
Por tal metivo, s. Exc. o Sr. marquez, marecba
e commandaote em ebefe, congratula-se com as
tarcas sob sen commando; e manda felicitar ao
Exm. Sr. brigadeiro Joo Manoel Menna Barreto,
pelo modo brilbante e feliz por que estreon na qaa-
lidide de general, confirmando o alto eonceito qae
aempre merecen de S. Exc, em vista do cabal des-
;rapenno da importante commisso que Ihe fra
conOida.
Oatro sir, manda 8. Exc. louvar acs Srs. cfflciaes
e pragas, cojos nnmes sao mencionados as partas
que d'.'Sta e.mbate dtram os seas respectivos ene-
munlcagSes e receber reeursos da capital, de que
se acba cortado ; que tambem nao lera communi-
cagSes telegraphicas;
Que dentro de suas trincheiras podar ter gadot
taguarda levanlon se urna nova batera com tres
pegas de calibre 3, qoe esta' por ora encoboria
pelo mallo e prompta para bostilisar ao encoura-
gado qne se aproximar mais de Curopaiiy e Ozer
smente para 12 das para Iodo o seu exercito ; mas fago para as trincheiras que es (ogos que Iba faz o
que o gado est magro e nao ha depsitos de pasto e
qoe estavam les declarantes persuadidos de que
Lopes dara um ataque aotes que se Ibe acabasse
o gado ; que Lpez lem grande empeubo era abrir
as commonicagoes com o interior da repblica ;
que no dia 3 do correnle, em Tuyuty, no assalto
que all deram os Paraguayos, marreram os ofl-
ciaes o chefes : coronel Lescano, commandante de
tada a forga ; major Nunaz; ma|or Lucas Meoda
encouragado, da parle de cima de Curopaity, Ihe
causara grandes estragos, por estar a trineheira
toda abena pelo lado de cima, e por essa tazo t
construida a trineheira nova, procurando bostili-
sar o encouragado a evitar assim o alaqoe pelo la-
do de cima ; qrfeadna triocheira em forma de
triangulo e terttf rossas paredes de ierra ; que lera
ouvido dizr qoe ba eamoho e commereio entre
Corniubi' e a Bolivia; porm que ellas declarantes
za ; major Feroabdes, que veio gravemente ferido jamis virain nem se quer um lenge viudo da Ba-
e morreo no hospital dous dias depois do comba- livia ; que no almnda de nalvilho costa trinta pa-
l ; major Aogustin Daarle, que tambem (alleceu sos, moeda do Paraguay (18), o todo mais, muilo
no hospital, em consequencia de tres graves (eri-, poucu que ha para comprar, nm proporgo da-
das que recebeu no principio do assalto ; capitao quelle prego ; que Lpez uo obriga a trabalbos
Benigna Lpez (primo irmo do presidente), do ba-: (argados os pnsioneiros brasilelros, e que (also
talho n. 36, que ticou morto no campo ; e qua bi- ; qua os maltrate, e que lem mandado iodos para
via grande numero de offlciaes subalternos grave- j Assumpgo, onde Ibes manda dar urna ragao de
mente feridos, mas nao sabiam dos nomes ; que ja carne fresca, a alli sao empregados como criados,
sabiam que tinba bavido om combate no Passo! cozinheiros, ele, por terem alugado 03 seus servi-
Obella, onde foram derrotados os Paraguayos, e, eos (coochavados) qua os outros pnsioneiros es-
perderam dous vapores, o Fin e Cinco de Mato trangeirus, quer lejam Francezes, Argentinos, Nar-
da Cocha, Miguel Arcbanjo Pareira, Antonio
de Souza Ferraz, Manoel Maoguaira e Domiciano
Antooio.
Feridos.Cab03 Leonardo Antonio Carlos, Jos
Pereira de Barros, Jacintbo los de Oveira e Ma-
noel Joaquim deSanl'Aona, anspegadas Jos Vital
Per6ira, Caetano Francisco dos Sanios, Jao Anto-
nia da Silva e Manoel dos Passis, soldados Gabriel
Aotooio da Silva, Roberto Dias, Beoedicto Antonio
de Oliveira, Paulo Rlbeiro, Mariano Rodrigues, Joo
Ferreira d< Silva, Manoel Antonio dos Santos, Ila-
pbael Jas Saturoioo, Francisco Antonio dos Santos,
Domingos Antonio Moniz, Jos Raymundo de As-
sumpgo, Joo Pires Ferreira, Raymundo do Rio-
Prelo, Maaoel Patricio de Mello, Joo Antonio da
Silva, Jaciutho Gomes da Silva, Paulo Vieira, Pres-
ciliano Ferreira de Oliveira, Abel Alves Barbcs3,
Manoel Jos do Carino, Jerunymo Pin'o de Vas-
concellos, Vital Pereira de Souza, Francisco Anto-
nio de Maraes, Jas Lopes Fernandes, Ramo Mar-
ques de Santa Rusa, Joo Candida Ferreira II..-
gueira, Zacharias Pedro Pereira e Manoel Jas do
do Nasctmemo.
Contuso. Tenente Joo Machado de Souza.
Extraviados.Soldados Antonio Luiz e Jo.- Bar-
bosa da Silva.
2 batalbo dilo.
Morto2* cadele furriel Raymundo Correa de
Mendonga.
Ferido.Anspegada Francisco Jos Correa.
Contuso.CapiJio Rapnael Fern.nJes Lima.
7* batalho dito.
Mortos__Alferes secretario Franciseo Leopoldo
da Silva Lisboa, anspegada Vctor Jos Antonio,
soldados Justino Luiz Anlooio, Joo Ribeiro da Sil-
va e Manoel Domingues.
Feriaos.Soldados Francisco Antonio da Silva,
Jos Bento de Mello, Antonio Coelho Severino, Jos
Antonio Vieira, Antonio Marciano de Carvalho,
Severo Joo dos Santos e Salvador Manoel da Trin-
dade.
Contusos.2 sargento Manoel Cecilio de Souza e
soldados Maooel Francisco dos Santos e Gabriel
Jas Francisco.
8* hatalbc dito.
Morios.Alferes Hmorio Correa, anspegada
Jos Joo, soldados Manoel Severiano e Luiz
Pedro.
Feridos.Cabos Francisco Antonio de Souza e
Pedro Antonio dos Santos, anspegada Carlos Jos
Anaclelo Julio, soldados Andr da Molla, Sebastio
Jos Anastacic, Joo Braz de Farias, Maaoel Anto-
nio do Nascimento, Manoel Jas de Miranda e Ma-
noel Rodrigues de Souza.
Contusos.Alferes Sebastio Gangalves da Costa
e soldado Jacintbo Pinto de Almeida.
9- batalbo dito.
Morios.Soldados Manoel Jiaquira Martios, Ma-
noel Felippe do Nascimento, Elias Jos Rodrigues,
Francisco Pedro da Silva Jacintbo Manoel Fer-
reira.
Ferido?-.2* sargento Antonio Mibaldo Marelra
da Suva, cabo Jas Delphim da Triodade, soldados
Jos Domiogues Pareira, Antonio Pereira da Silva,
Theodoro Jas de Lima, Jao Ferreira de Lima,
Jos Alves de Sooza. Francisco Pereira Barroso e
Loorengo Paos do Nascimento.
(Faltara as relagSas do 23 e 24 corpos de vo-
luntarios, as quaes sarao opportunamente publi-
cadas).
O coronel Jos de Souza da Fonseca Costa, ebefe
do estado-maor.
tomado aos Argentinos no porto de Corrientes, e o
Olympo; que nao sabiam que se tivesse perdido
outro vapor ; qua sooberam qua a gente que esla-
va no Vinle e Cinco de Sino se pardau qaasi tola
e que a da vapor Olympo morreram o alferes de
marlnba Penayo e dous soldados, e que oulros es-
lo mais ou menos feridos ; que isto souberam por
urna mulher de sua candanga que velo de Huraai-
t ; que todos os Paraguayos qae se oassaram em
Tuyuty (da legiao paraguaya), no dia 3, foram esta-
queados, e que todos os dias Ihe teem dado agoutes,
para que declarem ludo quanto souberem do cam-
po alliado ; que por ora anda nao liaba fuzlado
neobum, porm que na os perdearia ; que i pega
raiada de calibre 32 que trouxeram de Tayuty (ai
a que esteve lazendo fogo sobre a esquadra no dia
5 do correte; que as pontanas que se fazlam
com a dita pega foram do coronel Bargaoz (Para-
guaya) qoe veio do Passo Pacti a Curupaity s-
mente para aqoelle Gm ; qoe nao tinhara continua-
do a fazer fogo com aquella raiada, par t'rera pon-
ca muoigSo, e querer Lopes poupa-las ; que todas
as balas e bombas que se adrara para as trinchei-
ras paraguayas sao apanhadas, guardando-se as in-
teiras e mandando-se os estilbagis para Assu mp
gao para se fundirera oulras ; que ha pouco leva-
ram de Curupaity para Hamait toda a artilharia
grossa, icando smente alli a artilharia volante ;
que liaba Lpez maudado fazer esla mudaoga por
ter agarrado um chasque dos alliados, onde hav.i
correspondencia que diza que toda a esquadra for
caria a passagem de Humait na da 10 de no-
vembro ; que isto era oque Lpez lazia crer, e qoe
se preparava para o ataque das ancouragaios na
dia indicado ; qoe de nada disto ellas [olera ga-
rantir a veracidade, e que o sauber*m por conver-
sas particulares ; que em Hamait esto montadas
te americanos, etc., sao obrigados a trabalhar para
a patria, as estradas, as rnioas c caminbos de
(erro,ele, porque diz Lpez, sendo eslraogeiros,
vieram para a guerra por ambigo de praia, epor-
tanto qoe soOrara trabalbo3; que falso que d
mo trato aos prisiomiros urasileirose que s tem
mandado fumar aquelles prisiuneiros ou trnsfu-
gas, que depois de tarara no acampamento pa-
raguaya querem eadif se para os ainados ; que
tambem c:rto mandar (uzilar, depois de onvir as
declaragoes, a lodos os Paraguayos, quer passados
quer pnsioneir 'S, qua vo ter outra vez a sua pre-
senga, porquediz que sao traidores a' patria, por
terem servido as legioes do inimigo ; qoe ver-
dade qua os Bra>ileiros prisiuneiros que nao res-
pon Jem s declaragoes sao castigados com pao, e
se depois de reperguntados persistem em nada res-
ponder, os manda (aullar ; que nada sabera dos
nossos prisioaeirus Cirueiro da Crapos, Manga-
beira e Sonto; que verdade haver em Humait
urna galoia grande onae ba hoja dous tigres, e ao-
tes havia tres ; porm que (also que Lpez teoha
ordenado que all sajara mettidos os prlsioneiros,
quer estrangeiros quer paraguayos; que um des-
tes tigres lora morto quaudo o exercito alliado es-
lava no Passo da Patria e oo Estero Bolaco, e que
com o cauro e a gordura do dito tigre, tioba co-
berlo ama mola cimera e langando o s >bre o potre-
ro, onle es-lava a uossa cavallaria, cora o Ora de
que seespanlasse e disparasse, porm que nao leu-
do este estratagema produzdo o dosejado eTeito
Acarara os outros dous tigres na gaiola, como ob
jecto dedivertimento e curlosidade ; que nao ou-
virara nunca (aliar que Uvessem outro destino ;
qoe Lpez anda lem os seguiotes vapores Tuqua
ry, Ljnrey, tpora, Pirabeb e Anhambahy ; lodos
os oulros, uns se perderam era Riachuelo, outro
3 pegas de calibre 150, que foram oapfisadaj com | metteu a pique em frente ao Curuz, e os outros
os nomes Acabera (cabega illuslre), Recluta e Ge-. foram ltimamente manidos a pique, Vinle e Cin-
nerat Dias, e que toda a outra artilharia de 68 ; code ilaio e Olimpo, pela Lrga do general Meooa
que no ataque que Lpez pretende levar pelo lado; Brrelo, no rio Paraguay, cima de Humait' oo
do Passo Obella entrar toda a orga de que poder logar denomioado Guardia Tayi, urna legua abai-
dispor, que este o olti no esforc, e que pensa xo da villa do Pilar ; que o Paraguanj, que deseo-
vanear com ella ; mas que alguns Paraguayas cora i calharam un Riachuelo, esta' na capital, a que
que ell-s declarantes teem fallado csin rrtwnJo; roTWa nao Ihe rheram reparo neonuro ; que ui
vencen' Lapes ; que esto cara Lop^z, no Passo
Pac Mme, Linch e 3 (linos, o bispa, os Orientaes
do partido o.'anco, coronel Lagaa e capiloGaray,
e os tres irraos Caceres, capilo Jos Francisca
Caceras, Sinfaroso Caceres e Jas Hara Cceras;
que tambera alli esta' o Correolino majar Fulano
VtJk VIAHl \IB V
da forga naval do Brasil
MINISTERIO
Commando em chefe
em operagdes contra o governo do Paraguay.
Bordo do vapor Brasil, no porto Eliziario, 14 de
novembro de 1867.
Illm. e Exm. Sr.Depois do qne participe! em
meu offlcio n. 347, pouco tem occorrido qoe deva
levar ao coohecimeoto de V. Exc.
No dia 9 do correnle pela manbaa apresentaram-
se na costa inimiga, em Curuz, d as Paraguayos,
os quaes sendo recebidos e conduzidos para bordo
do vapor Princeza, all flzeram as declaragoes que
jooto envu, e para as quaes chamo a altengo de
V. Exc. Sao alteres.
Segando o dlsposto fago segalr amanba para
essa corte o transpone Fassimon, ficando sem ou-
tro vapor para seguir a 30, se nao chegar o Isabel.
O estado sanitario da esquadra boro, mas non-
tem deram-se tres casos de cholera benigna, na
(orga que esta' no Chaco, o que nao inspira recelo
algoro.
Dans guarde a" V. ExcIllm. e Exm. Sr. Dr.
Affanso Celso de Assls Figueiredo, ministro e se-
cretario de estado dos negocios da marlnha.Ba-
rao de Iuhama, commandante em chefe.
No dia 9 de novembro de 1867 apreseniaram se a
bordo deste vapor Prinaza de Joinvilte os alferes
Martin Jara e Milinton Mancuelio, Paraguayos, ara
bos casados; o primeiro natural da villa da Con-
sales e de 30.annos de idade ; o segando natural
de Pedro Gousales e de 30 anaos de idade e decla-
raran) :
Que eram offlciaes do batalbo 45* de Infantaria
do exercito paraguayo, a quo vinbam passados
para salvarem suas vidas, por ls30 que estavam
convencidoa nao ser passivel a Lopes vencer os ai-
liados, e que estando a maior parte de seus compa-
triotas cegos pelas meotiras de Lopes, era prova-
vel qne todos fossem sacrificados aos seus capri-
chos ; que o exercito de Lopes esta' distnbaido pe-
los pontos seguiotes : em Humait' 6 batalboes de
340 a qoairocentas a tantas pragas; em Curupaity
dous batalhas, o 45 e 4, tendo o primeiro 300
pragas e o segundo 535 *, que cmraram no comba-
la da da 3 do correnle, em.Tuyuty, os batalhas
segnintes : ns. 3, 42, 36, 39 e 30, e qua o batalbo
n. 36 sabio de Curupaity ; que Lpez esta' deses-
perado, por vr que esta' crcalo, que intenta com
tuda a sua larga dar, ugp. ataque pira abrir com-
Blanco, qua o oriental coronel Laguna, com qusra
elles declarantes teem conversado particularmente
esta' muito desanimado a nspeito do resuliadode
guerra, porque v o conheea qua Ljpez nao pode
evitar o cerco ; qe os irmos Caceres irabalbam
extremadamente a favor da causa paraguaya, tor-
oando se echas de todas as mentiras que Lpez
qur qua se e.-palliem sobre a derrota dos adiados;
sobre sua completa penuria e sobre o prximo tlm
da guerra ; que sobre todos Siolorosi Caceres o
mais exaltado, j fazendo proclarnagoes, j espa-
Ibando mentiras escripias etc.; q>e ufo ha papel
para escrever, e que se escreva em cooros raspa-
dos ; que ha grande miseria, e que o sal est esca-
cissimo, e que nem aos doeoles era tropa se
di rago d'elle, razao por que ha monas de.-ynte-
rias era todo o exercito ; que na Paraguay so fa-
brica plvora, porm que tanto o sal estrangeira
como o do paiz est, como ja disseram, escacissimo,
que Ibe contara o aifeies Brgano Rojas, acidante
do capitao Benigno Lpez (o primo do presidente),
que no ataque do dia 3 do crrante lamonandade
nos Paraguayos (oi grande, devida a terfm os solda-
dos, e mesmo alguns subalternos, se oecupado
mais em saquear e beber e comer assucar da que
em bater-se, e que na retirada, como nao que-
riam largar o que tinham roubado, e nao faziam
fogo, (oi que houve maior malanga; que o propno
alferes Rojas (oi ferido por querer salvar a vida do
major Fernandes, qae (oi morlalmenie ferido e
qae ticaria no campo se elle nao o trouxesse para
as trineneiras; que a melhor hora para bombar-
dear Curupaity era na occasiSo da carneaco (do
nascer do sol at s 7 horas) porque, ou ficariam
todo o dia sem comer, ou se r.ontinuassem car-
neando para nao perderem a carne, h averia muito
estrago ; que elles declarantes se persnadiam que
logo que a esquadra principiasse a bombardear
aquella hora, toda a tropa se melteria nes pogos e
ficariam sem comer ; qoe os bombardeios sobre
llomaila' causara seapre estragos e ferem gente,
sobretodo na Mayorta, onde esta' o major Orsoza,
commandante, a quem esta' incumbida a distribui-
go e guarda dos vveres a moniges qoe vera pa-
ra Cnrupaity ; qoe o major Cabral offlcial de ma-
nnha) o commandaote ger e esla' morando na batera Cadena, e qne o coro-
nel Alen o commaodaote geral de loda a iofao-
taria que esta' de guaroigo em Humait' ;qoe se-
te dias depois de ter ebegado a esquadra eocoora-
gada a Humalta', hiuve alli urna desgraga, por lar
cabido urna bemba na Comisaria (almoxarifado)
em qoe o tenente Alvizo eslava lazendo a distrl-
ouigo das xages de milbo e sabo ; e que a bom-
ba, cabindo sobre um garrafo d'agaa (orle, e tam-
bera esbandalhando ama pipa com agurdente, ti-
oba occasiooado um grande incendio, qae devoroo
todo o almoxarifado, perdend.-se moitos medica-
mentos, saceos com cocos, ditos de milho, etc. ; e
que os morios pelos estllhagos da bomba foram :
leoente Alvizo, lente Avle, outro tenente do ba-
talbo n. 9, de cojo nome se nao lembra e um ca-
bo, chaveiro do dilo almoxarifado e 7 soldados;
declara o alteres Martin Jara qoe elle indo a Hu-
mait' buscar muniges com urnas carretas, ta
pouco meos de doze das, soobe tudo isto, vendo
os estragos qne em Hamait' tem felto os encou-
ragados; declara mais, que neo grande a mor-
landade, mas haver grande numero de feridos ;
que sendo a tropa obrfgada a trabalhar sempre
as (ortifleages, as mudangas das pegas, as re-
parages das trincheiras, na ha da que o nom-
bardeio dos encoaragados nao (aga (erimentos;
que sao muito efflcazes os bombardeios que se fl-
zerem em direcgo a igreja, a Mayora e a batera
Cadena correnta (que entra no tnel da barranca),
e sempre que isso flzerem matar-se ba gente ; qae
Ibes parece que a esquadra, tanta de Hamait'' eo-
mo de Curapaliy, deverao apparenttr algum movi-
mento oo da em que Lipez dr o ataque pelo Vas-
so Obella aflm de obsisr qoe os batalhas de Cu-
timamente, L'.pez, teodn-lhc desertado om arlllhei-
ro de HnmaiU' (Gonzalos, que ia seguio para o
Rio de Janeiro no Uaralio Dias), para a e;quadra
eocouragada, inveolou o seguale : Mandou cha-
mar uns seis artilh.'iros da guarnlga de H.imaiU'
e disse-lhes que fossem par-i as rnatlas em frente
o em constad i alarma, e destrogando todas as! nos o acolhimento que merecem. 8 o successo de-
obras que goarnecem a batera chamada de Lon-
dres. Excepto a batera casamatada, inda o mais
alli tem snfTrido : qaarleis, igrejas, casas de dep-
sitos, e fiaalmente as mesmas chatas qoe susten
lam as correles postas sobre o rio; nada lera es-
capado a acgo da nossa arllharia.
Ha algura lempo lioba o inimigo irazido para a
proximldade da margem dentro do mato, um pe-
queo canbo, e com elle nos encommodava a to-
da o momento.
O chefe Alvina, que se aeha s na vanguarla
desda o dia IC do raez passado, em que o aladran-
le ci para o porte Elisia rio, oode anda se acha ;
o ebefe Alvim, coma dizia, emenden que na de-
via pstar cora meias medidas, e, pas, ordenou
que sao dignos seus introdoctores.
- 28-
Reonlram-se hontera em assembla goral os
iostiioidares do monte po goral para ouvircra a
leitura dorelalorio e elegerem a nova directora
que tora de funceionar no bieooio de 1867 a 1869,
para o que forara eleilos s Srs.:: consulheiro Dr.
Antonio Flix Martins, Dr. Tbomaz Alves, Manoet
Antonia Vieira, Ignacio Eogeni i Tavares, Joaquim.
Antonio Fernandes Pioheiro, Manoel J'.s Gongal-
ves Machado Jnior.
\~>o relatorio apresenlado extrahiroos o s-eguinte :
* Sr--. Instituidores.Satisfanndo opreceilod*
art. lo dos nossos estatutos, venlio dar-vos crabe-
cimento rias operages effectuadas durante o anuo
qae apenas se sentisse o menor raovimeota pelo; floda e do balango geral de nossa caixa.
mato se fizes e (ogo. A experiencia provou logo
o acert desla ordem. Quer houve.-se o ioimuo
perdida muito com o (ogo que Ihe (aziamos, quer
julgasse prudeote nao se arriscir mais, ou Uves-
sernos iootilisado a tal pega, o caso qoe deixou,
depois de urna oulra tentativa, de amofioar-nos.
E' com graode prazer qoe esta directora vos
anouocia que o mente-pio geral lera tida deseu-
volvimenlo, e promette segorauga ns peu.-oes es-
taheleciaas, visto como, aptzar das Bumerosas pen-
soes que ja' com loda a pooloalidada paga, aioda
oITcrece um saldo qae lisonga o seu futuro. Como,
Desde eolo s nos preoecupa algum torpedo; porem, mstlloigoes dual genera mais o mais se
que se desprenda de Humait e possa vir chocar forlitkam pela altluencia de raembros as condi-
proa dos nossos navios. Tambem a vigilancia \ ges das leis que as regem, lameutu que numero
continua. oe socios, alias progressivo, nao se teoha maito
O malo por onde vinham antes os Paraguayos' mais augmentado, e que a morte tantas vezes sor-
com a tal pega, esta agora lodo queimado e corta- j preuda individuos cujas familias fieam ni miseria,
do, Asando, por consegulnte, descortinado todo o qnando um pouco de economa dajuelles, applica-
terreno. Uillmamenla descobrio se o logar em que f do ao beneficio do (uluro desias, as isenuna das
o inimigo carneava, e para l temos mandado al-, miis preraenles necessidadesda vida. Se esta con-
gumas bombas. venlencia fr mais geralmente apreciada e o meca-
V, pois, qoe nao damos descanso esles ban- nlsmo do moote-plo geral melbor coroprthendido,
did s, e menos havemos de dar-lhes quando se
concentren! as immediagoes da Humait, como
dizem os passados, que pretende Lpez. Eolo
nao perderemos as nossas bambas.
Ja devem os leitores da Jornnl do Commereio
coohecer dos pormeoores da sorpresa do oa 3 em
Touiy, sorpresa devida ao descuido ou traigo da
legiao paraguaya ou... que guarneca a direita
do nosso campo.
Felizmente o bravo vlsconde da Parto-Alegre
pJe reparar essa falta e conven-la em um gran-
de triumpho para as armas brasiloiras. Perla de
3,000 Paraguayos pagaram cora a vi la a sua ou-
sadia, que s pie ser compensada para o inimi-
go cora a acquisigo de um canho nosso de 32, e
de oto argentinas, que poderam arrebatar nos
primeiros momentos da sorpresa.
Com a pega de 3* que logo trouxeram para Cu-
rupaity, tizeram fogo sobre os navios de raadeira.
causando-ihos alguns prejoizes, prioclpalmente sobe o sea algarisroo a 4,160:0005.
Parnahyba e Bcberibe, qoe se achavam fuudeados | Duranie o auno adniiuisiralivc
multo pena da barranca.
devera' o numero de cootribaiotes elevar-se muito
coosideravlmente e aze lo gaobar tal estabilida-
de que nata ameacs o seu remoto porvir. Cumpre
aquelles que, fnteressando-se pela prosperid-de de
lo imporlaote associago, nutram aa mesmo lem-
po o nabre o religioso s-eotimeoto de caridade, (a-
zerem, qir-nto em si coobcr, por convencer aos que
nao perleocem ao monte po das vaotageus que fi-
nara ditas; resultando de acgo lao meritoria a ga-
ranta simultifiea do eslabelecimenta e da soite
dos que por esse meio passarem a ser amparados
pelas penses qne Ibes tiveiem sido a-.--curadas.
c O fundo capital do monte pi na data de ulti-
mo balango, 18 de outubro ultimo, era de.......
4,t40:000, representados por 4,373 apolices da
divida publica de diversos valores.
c E' porem, actualmente mais elevado o capital
do moale-pio, porquaoto, lendo se po-teriormeota
comprado mais 20 apolices de 1:000 cada urna,
des enecufagadc.s ; qne alli se deroorassem tedo o
dia e noite sm voltar para as -trincheirase que
no oolro dia quaudo e-uvesse O sol alto, viessem
outra vez para Humita' dlzendo : Aqu estamos e
pedimos perdo ao Supremo, porque ioleotamos
desertar ; porm, pensando melhor no crime de
desergao a no castigo que tem os traidores, porque
acabamos da ver pendurade na enxarcia do eo-
ceuragaio Brasil ao desertor e traidor Grazales,
voltamos arrepaodido", snjtitando-nos ao castigo
qae nos queira dar o Supremo, e pedinda Ibe mil
perdes ; qae Lebez, fiogindo-se compadecido, os
maodou soltar ; porm que nenhum Paraguayo
lioha acreditada na meotira, parque sabera que
Lpez nao perda a aechara desertor, e coohece-
ram logo a caaibinacao para ver se obsta a de
sergo. E nada mais Ibe perguotei e nem decla-
raram.
Bordo do vapor Princeza de Joinville, snrlo no
rio Paraguay, era frente da Curuz, 9 de novem-
bro de 1867.Franck-ca P. de BjrjaSalema G*r-
go, ebefe do estado maior da segunda grande di-
viso.
A primeira recebeu oi-
lo balas que mataram trese homens e feriram Sf t).
O segunda sofreu alguraas svarias, e tem dous
horneas feridos, dos quaes um, o pratico Pedro
Burches, perdeu o braga esquerdo.
Passaram-se ltimamente para os nossos navios,
em Curuz, dous alferes paraguayos, que do Lo
pez nos nliimos apuros. E' j cou=a notavel a de-
sergao de dous ofDcaes juntos, sigoal certo de que
a dasmoralisago vai fundindo entre os escravos
do lyranno. Um desses passados afflrma que se
acha prisioneiro em Curupaity o capilo Cuoha
Mattos, commandante do 4. batalho de artllaa-
ria, e nma das victimas da sorpresa do dia 3 em
Tuiuty.
oquecia-me ae i]ear qne nos dias subscqaonteg
ao da tomada de Tyi UunSag n-r milil ^ da nma
verdadeira procisso de cadveres, que, parecem,
eram dos Paragoayos merlos nos doos vapores
submergidos. Como j disse, nesses navks ara
rauitos reforgas de geote, qoe toda fui i logada ou
mor/a pela nossa artilharia.
O nosso bravo chefe Alvlm esteve enfermo das
intermitientes, mas nem assim desinentio a sua
proverbial actividad?. Mesmo eoavolso pela fe-
bre, jamis deixou de apparecer sobre a tolda e
inspeccionar o servigo era pessoa.
Com os das claras que tra feita, lemos vista
distinctamente as ciuo cadas que privam o no
em face da batera Loodres.
P. S.-Por noticia recibida agora do exercito,
consta que a cholera-morbus cantiua a fazer vic-
timas era S. Solano e Tuy Cae, havendo j falle-
cido os tenentes ceroneis Alencastro e Sezefredo,
e estando muito mal o coronel Bello.
pn>otie (orara etabelecidas 11 com as
remidas e 155 com ?nnoidsdes no re-
INTERIOR
Esquadra, em frente a Humait, 14 de novembro
de 1867.
Os successos do mez (iodo e dos dias 2 e 3 do
crranlo delloiram claramente a sltuago da gaer-
ra__derrotado em todas as operages que Intratan
contra cada urna das nossas posigoes, e, finalmen-
te, sitiado no rigor da palavra por Ierra e pelo rio,
o tyranno paraguayo apenas alguns dias pode con-
tar de vida
Como a (era acuada na esenra guarida, sua ul-
tima deesa, Lpez eocerrou-se entre as moralhas
do seu Humait, para prolongar por momentos a
sua (eruz resistencia.A hora de sua qnda, pa-
rece, nao tardar a soar.
A occopago do Tayi apootada, desde o comego,
por alguns dos ebetes da nossa esquadra, como
operago essenclal, foi a verdadeira chave do enig-
ma desla campanba.
J por si (oi o (acto dessa oceupago orna nova
gloria para as nossas armas e um b;azo de honra
para o chefe que a dirigi, o distinctissimo briga-
deiro Jao Manoel Menna Barreto, a cuja alta io-
telligencia militar e valor experimentado presta a
devida bomenagem todo p exercito alliado.
Nao tentarei descrever os feitos do potrero Ove-
lba e do Tayi, porque Selles supponboj inteirados
os seus leitores. Contento me em dizer-lhes qua
faram das mais completos em todos os senlidos.
Deslroigo de cerca de mil inimigos e de dous
dos seus melhores vapores, nm dos quaes snbroer-
!ido com toda a sua tripolago e um numeroso re-
orgo, fol o resollado Imraediato dessa brilbante
operagSa. O que, porm, de mais vantaioso nos
trouxe ella foi a realidade do sitio de Hamait,
ioterceptada a commonicago dessa fortaleza com
a parte superior do paiz pelo rio, o que at eolo
tornava Ilusorio todo o nosso empenho em redozir
o inimigo pela falla de recursos.
Hoje o Tayi um iroportantissirao ponto, hbil-
mente fortificado, e defendido por 1 pegas a La
Hitte, de calibro 6 e 12, excellente artilharia que
domina completamente essa parte do rio de mar-
gem margem ('200 bragas).
Segando j se nos lnformou, dous vapores que
vinham de cima tiveram qoe retroceder soffrendo
alguraas avarias. Para completar a deesa deste
poolo. } da esquadra foi mandad ama grossa
correte que tem de ser pasjada, da barranca do
Tayi do Chaca, e assim toremos alli o nosso pe-
queo Hamait
Ro de Janeiro
26 de novembro de 4867.
Teve bontem Ingar, na ilba doMacaogu, a ioau-
gurago do Dique do Commereio, e apezar do dia
baver comegado com chuva, numeroso (ai o can-
curso das pessoas que coacorreram a' esta festa de
inleresse publico.
As 10 horas chegaram SS. MM. Imperiaes e SS.
AA. a Sr.* princeza imperial e o Sr. coode d'Eu.
Alem dos semanarios acompaoharam Suas Majes-
tades os Srs. ministros da marrana, agricultura,
jusliga e guerra, e os Srs. almraote viscoode de
Taman Jar, encarregado do qnartel-general e ca-
pilo do porto.
Teodo chegado ama das barcas Ferry, qua os
Srs. Helt Wilson <& C, bavio posto a' disposigo
dos seos convidados, e depois de baver Soa Mages-
tade percorrido e examinado todas as obras, teve
lugar a ceremonia da bengo pelo Sr. vigario capi-
tular s II tiaras da manhaa, teodo descido ao di-
que, que se acbava secco, Suas Magesiades e Suas
Altezas, os membros do ministerio presentes, e
grande numero de convidados.
Fiada a ceremonia e retiradas as pessoas que
baviam descido s 11 horas e 10 minutos, abrlo-se
a vlvula qae da' entrada a' agua para o dique,
que fleuu cheio s 11 horas e SS minutos, coane-
gando a fluctuar a porta aos 20 minutas depois do
meio dia.
Segura a isso a entrada do vapor biasileiro Ja-
guartbe, que para esse tira sa achava galbardamen
te embanderado em arco.
A reraogo da porta e a entrada do vapor at ao
momento de collocar de novo a porta em seo lu-
gar, oceupou o tempo at s 2 X horas quando
comegeu a funceionar a machina que esgota o di
que; depois do que Suas Magestades e Altezas se
dignaram acceitar nm delicado lunch que os Srs.
Wilson, Hetl & (i, em um grande salo para esse
fim improvisado, Ibes baviam de antemo prepa-
rado.
Duranie lodo o processo e ainda durante o lunch
tocoa escolbidas pegas a mnsica do batalbo de
artilharia, fiado o que o Sr. coaselheiro Liberato
Barroso, em um pequeo discurso, tez ver a impor-
tancia da obra qne acabava de merecer a honra
da presenga de Snas Magestades e Altezas a que
proporcionava ao commereio facilidada de repa-
rar a limpar seos navios, o que at aqu era huma-
namente difflcil, aitendendo a que so havia aqu
urna obra semelnante, e essa do governo, qne pon-
cas vezes podia prestar-se ao servig-i particular,
visto como era precisa ao seu proprio.
Disso prova o mesmo vapor ktgnaribe, qne nao
havia podido limpar ha cerca de dezoito mezes,
sendo certo qae os ralas das bombas de injaegSo
se achara por tal (rma obstruidos, com ostras e
mariscas que adberem ao costado, que nao podiara
funceionar, e dabi resuU&va a poucs marcha do
navio.
Suas Mageslades e A'.lezas retirararo-se s 4 ne-
vo decorrldo de
19deouiubro de 1866 a 18 de oolubro da 1867
teve o capital do monte po um augmento de.....
2S7:0OO.
t A receita qoe no anno anterior fura de......
548:0915846 elevou-se no anno findo a..........
577;93257, e a despeza, qu<' naioelk periodo
fra de oia: 0?285, subi a 573:4W$561
Cumpre notar que na verba das dt-spezas esta'
incluida a qaa nlia de 254:1775370 em qna impor-
taran! 287 apolices da divida publica que faram
comprads duraote o anno social de que vos estou
da&do contas.
c No mesmo periodo fundaram-se 166 pensoes,
senda l:ii por 72 novos instituidores e 34 por
pessoas que j' faziam parte do raoole-pio.
i.
annuid:
midas.
Das amigos instituidores 13 elevaram as pen-
ses qae ja' linbam fundado.
t As quantias que dessas diversas pensoes e
augmentes eniraram para os cofres do monte pi
irapcriaram em 201:347^101, e as pensoes que
cora essas quaotias se estabeleceram sommam em
134:5375598.
c O mante-pio dlstriboe actualmente a quaolia
annual Ce 230:1105573, importancia de 516 pen-
soes que- sa achara em eflectivo pagamente.
A m destas existem 19 cujas instituidas ain-
da nao principiaram a receber, importau-Ja em...
9.93251 .
t Os encargos actuaes do monte-pia elevam-se,
pas, annua'mente a quanlia de SOO-.i'^W.
t E para occorrer a elles lem o monte po os re-
cursos seguiotes:
t Annoidade oas pensoes estabelecidas.........
130:1185353.
t Juros de apolices que possue 249:600.
f Cahiram em commisso nos termos do art. 18
dos nossos estatutos 7 pensoes que tinham os
seguiotes nmeros 191,-1,134, 1,697, 1,869,2,434,
2,472 e 2 850 importando no valor de rs.........
5:0950.
t Tt-nda ja' entrado para o monte pi por joias
annoidades com a qoaotia de 9:9225014.
t Reverlea em favor dos cofres, por fallecer o
instituido antes do instituidor e nao ter e.-te feito a
reverso que Ibe facultara os estatuios, urna penso
na importancia de 1:0005.
i O numero total dos instituidores
do monte pi era em 18 de oulu-
bro ultima....................
t Como se veda segoinle demons-
tragao :
Em 18 de outubro de 1866 eram..
Eotraram dessa data at 18 de ou-
tubro de 1867................
1,014
976
7-2
Falleeeram durante o anno......
Perderam a qoalidade de institui-
dores por terem deixado chir
em commisso as penses.......
Perderam a qualida-ie de nslitoi-
dores por terem reliado os 50
por ceota como Ihe facultara os
estatutos....................
1,048
25
3
34
1,014
Com qaanto o papel da esqeadra se ache muito
limitado pela Batureza do territorio e elementos I ras menas nmqaarifi, depois de fn'hu.sia-Mtcaojeni>
ropiy:'e tTos iporasMo" reloreas"flTCs qne I contra qa eombaiemo?, ne assim estamos aqui sodadaa.
tem de it .carpelo Pas?o Obella : qua entre Cnru- em repoaso. tazemos votos para qae paity, declarara, amaos, c os encoP.Yagados da re-1 Dia e poile bombardeamos ao inimigo, irszendo-, tas, da mais recoyheci oV.iilade, HDham entre
-
Esses 1,014 instituidores lm pen-
ses estabelecidas no valor lotal
de.......................... 1,628:772*417
Falleeeram oita pensionistas qae
recebiam aquautiade......... 3:8805OCO
O nosso socio Dr. Lopo Diniz Cordeiro propez
na sesso de 15 de dezembro a nomeago ae nma
commisso, para dar parecer na primeira reunio
da asserobla geral sobre oseguiote : As pen-
ses do monte-pio esto sngeitas a penhora e
aresto f
f Foram nomeados os Srs. Drs. Lopo Diniz Cor-
deiro, Manoel de Oliveira Fausto e Olegario ilereu-
lano de Aquino e Castro.
O mesmo socio propoz ainda a nomeaco d
onlra commisso que inlerpretasse os arts. 2d e 23
dos estatutos, e (oram nomeados os Srs. Drs. Tho-
maz Alves, Olegario Hercnlano de Aquino a Castro
e Firmo de Albuquerque Diniz.
t A assembla geral Jolgara' os trabalbos dessas
illusires eomraissoes.
O art. 34 do regolamento interno determina
qne se a commisso medica declarar qae om pre-
tndeme nio pode instituir, nao sera' esse Indivi-
duo adraimdo a novo exame, e licara' iBhibido de
iosiitoir penso no montepo. Tendo acontecido
que alguns pretendenles, assim jolgado?, tempes
depois passam a gozar excellente sade, e nao
obsunle esta vantagem qoe Dens Ibes concede fl-
cam privados pata sempte de amparar cem aquel^
le recurso as suas familias, acho de toda a coove-
nlencia reeonslderar-se o dito artiga, de modo a
evitar-se que so doctrina. dej*qr iljnw*v-"3
eap!'??!'!',4,- *
l.*de dezembro.
Em 18 do passado expediq-se o segu'sl.e iviso
ao vnialor da marlnha:
i


L KlKl ;]


msm
.-'-
Terca cira O 4c Dezembr* 4* 1867,
S. M. o Imperador, cooformando-se con o pa-
recer oanelado pelo conselho mtiI era coosolta
n. 1333 de 19 4o correal mei,- ba por beta delar
minar que, no caso dos pas e tutores dos menores
que assenlam praga na compaobia de aprendices
manat-iros, deslslirem dos premios,que Ibes com-
pet, ou no caso de desergo, falleclroento oa bii
xa dos ditos menores, nao apparecendo herdeiros
legtimos e competentemente habilitados a recia
conferencia tropea, que e governo fraocez dali-
geoch reunir, e diz-si que se os trascoles atada
estivereao-nv litali quinde- e-mferencia se reunir
a governo i taina, n io se. ira' representar ne II.
Era relaga a e inferencia parece nio bavar ain-
la convite offl:ia( do govero > francez as potencia*
europis, mas qae o ganiaete de Parts eocarregara
n ageol is diplomticos trnceles de eatabolar a
este respailo propostas eoofileaciaes ; assim nada
uignai-ves snbn-elter este axonpto a eoosi- ccm os de ootros coitos, para sereo confirmados
mar es referidos premios, devem estes reverter em j ga pode por erojuaoto sabar de positivo, mas os
beneficio do asylo di Invalides, a' templo do que Jiroaesqae ss daa r>r bem infamados apresen-
Uro o resaltado de suas ioforma^.-s oestes ter-
mos :
< O samrao pontfice, segando informan, no
se pratica eom os sidos nao reclamados.
de
Por decretos de 30 do correte foi approvada a
promogo dos rfBciaes e pragas de pret a qae pro- sahlra* da sai attt i.ie pisslv. Sem se pronnn
ceden o marecbal de exercito marqu'z de Caitas, ciar nem a favor, oem cintra o projecto, parece
e cajos nomes vo aballo mencionados: resignado a sofTrer o que se decidir, mas nio delta
Arma de artilharia. Para major o capitao do a eotrever que veoha a sellar com a sna approva-
primeiro regiment de artilharia a cavallo Jos cao aqaillo qae se Uier sem a sua interveoco, seja
Tbomaz Theodosio Googalves. a favor, seja contra os ioteresses do poder tem-
Para egoodos tenantes as pracas de pret da poral. ...
mesma arma e segundos tenentes de commisso O novo ministerio italiano, presidido por Mena
Sebastio Dalisio Caroeiro da Fontoora, Jos Ma- brea, dizem, que se presta a tomar parte na caufe-
riano de Araojo, Francisco Antonio Rodrigues de rencia, aioda que preflrlria regular a questo por
Salles e Joaqnim Alves da Costa Mallos. orna intelligen ia directa cora a Franga ; diz se
Todos por servigos relevantes e contando anti- roesmo que o gabinete Menabreaordeoara aos seos
gaidade de I i do correan mez. ageotes junto as cortes estraogeiras, que truena do
Arma de infantina. Para tenentes os alferes convencer os governos junto dos qaaes esto acre-
da mesma arma FranUia Tupinarab Maribonda duados, da conveniencia de se reunir a eoofe-
da Tnndade e Joj Barbosa Cordeiro Feitosa. reacia.
Para a f res as pracas de pret da mesma arma A Austria, segundo as mesmas informarles, d
e os alferes de commisso H)racio Benedicto de a sua a iheso pura e simples posto que deciare
Barros e Angosto Julio Lacase, todos por actos de que considera a qu-slao reman e a questo alle-r
bravura, e contando antiguidade de 9 do corrale ma, ero nm logar ailo secundario, relatlvameo
mez. j lo aqaelle imperio, p ib t ido o sea lateresse e al
Por decreto de 30 do correte forara reformados'teogo esto absorvidos pelos negocios do Oriente.
os seguinies offlciaes, visto soffrerem molestias io- A Hespanha ai prime a sua adbeso, sem reserva
coraveis que es tornam incapazes do servigo : n?m explicago.
5 corpo de caladora a cnoai/o. Teaeute-coro-
nel Augusto Cesar de Araojo Bastos.
7* batalho de infanlaria,Capilo Pompen Ca-
pistrano do Reg Lobo.
12* bata'ho dito.Tente Domingos de Azere-
do Coutiubo.
Por decreto de 30 de novembro Qodo faram no-
meados, em attengao a relevantes servicos presta-
dos na provincia do Maranho, em relago a guer-
ra com o Paragnav:
Oficial da o'dem da Rosa. O teoente coronel
Frederico Ferreira de Grav* Pimeotel Belleza.
Cavaileiro da mesma ordem. Dr. Cesar Augus-
to Marques, l-raeute-caronel Manoel Rodrigues
Marques e alferes Miguel Gomes de Azevedo.
Cavalleiros da oriem de Lhristo Dr. EJuirdo
da Silva Rebollo, teneote coronel Jas Biptlsta di
Silva, Joa Candido Perelra de Castro e Theadoro
Jos da Silva Gama Jnior, majores I-roaciu Jo-
Ferreira, Joa i da Muta de Maraes Reg e Aogus
la Cesar dos Res Raiol.
Pelos mesuras servigo3 prestados D provincia
de Parnambueo fot o m a Jo olILial da ordem da
Rosa o baro da Scledate.
Por carta imperial da mesma data foi oomeado
cavalleiro da Rosa o subdito prussiaoo Grasbof.
Forara concedidas uS segrales pensoes, em at-
teago a servigos prestados na guerra:
A D. Harta Jos Alves do Monte CoJta, vluva do
alferes reformado do exercito, e major era com
mtssio do exmelo 2o corpo de caca lores a cavallo
de voluotarios da patria, Francisco Cardoso da
Costa, fallecido em consi-qnencia de molestia ad-
qoerida em camp.nha, ('5 meosaes, sera prejaizo
do ori) sold que por lei Ine compttir.
A D. Clara Rodrigues Cibral, viuva do eapia >
) baiaihao de artilharia a p Jos liarlos C*-
bral, mono era campaoha 30$ mensies, sem pro-
joiio do raeio sold que por le Ihe competir.
A D. Tnerera C^rneiro d Silva, viuva do 2o l-
ente era commissao do Io batalho de artilharia a
p Francisco arueiro da Silva, fallecido era con-
s^qnencia de molestia adqaerida era campanba,
oi'- meosaes.
A Anna Rodrigues Ribeiro, fl!ha menor do ca-
pitao da guarda nacional Pedro da Costa Ribeiro.
fallecido em conequencia de molestia adquirida
em caoopaoha, (>nr5 mensaes.
Ao soldado do 2 corpo de volaotanos da patria
Satyro de Jess Lccr, Invaliiado em c imbate, 4li0
rs-. diarios.
Forara niluralisados: o subdito besp-.nhol Ma.
noe! Kst-ves oe Campos Sumossa e o portu^ue.:
Joo da Concelcao Bravo.
P.>r decretos de 27 de novembro foram deastt
des:
JoSo Sever ano Ribeiro dos locares de chee dt
serco da thesouraria de fazenda de Peroarabucu e
inspector da do Cear.
Manoe! Soares da Silva Bezerra do cargo de pro-
enrador .-cal da thesouraiia do Ceara.
Vicei.te Baptista de Miranda do empreso de tho-
srrareiro da tn souraria do Para', por assim o ha-
ver pedido.
Por decreto do 30, ainda do mesmo mez, foi
O 2 escripturario do thesouro Sibastiao Jos
Cavaleante para servir em commisso o lugar Ce
inspector da thesauraria do Cear.
Vor decreto foi marcado, para a l" seecao de bi-
lalho de infamara d.. servido activo da guarda
nacional di inviocia do MaraEbao, o mesmo uni-
forme que o do 1" batalbao da capital da referios
provincia, com alleraca > dos vivos, que em vez de
trancos devera ser aruarellos.
Por decretos de 27 do corrente :
Concedeu-se ao bacbarel Pedro Nolasco Xavier
da Paola a deraiss&o que i edio do logar de jui/.
rouuicipal e de orphaos do termo de S. Luiz, lia
provincia de s. Paulo.
Foram nomeados:
O bacharel Pedro Vlcen'e de Azevedo juiz ma-
nicipal e de orphos do termo de S. Lu?, na pro-
vincia de S. Paulo.
Foi reformado:
O teneute-corooel do G batalbao de infantaria da
poarda nacioaal da provioria do Rio Grande do
Norte, Manoel Andr Turr.es Gilvo, no mesmo
posto.
Reaniram se bontem no salo da praca do cora-
mercio os correctores da no:sa praja, para elege-
r-..n a junta que tem de servir no anno prximo
vmdoaro, e que ficou composta das seohores: Joa-
quim Jo- Feroandes cora 2o votos, Francisco Car-
los Naylor cora 2-, Luii Gjmes Ferreira com 21,
Antonio J >(; de Campas Porto cora 21, e Hygioo
Jos Goulart cora 17.
Hantem tamon posss a nova directora do Monte
Pi do< Servidores do estado, que teera de servir
do biennio de 1807 1869 e compSe se dos Srs.:
I'resid. nte, eonselheiro Jo.-e Mara da Silva P-
rannos (reeleito).
Vice-presuente., capito de mar e gnerra Jos
Gangalves Victoria.
Secretario, Dr. Carlos Frederico de Lima.
Tbesooreiro, conselbeiro Autonio Henriques de
Miranda Reg (reeleito).
Directores, Dr. Toomaz Alves, Dr. Matbeus da
Cuoha e commendador Joo Caroeiro do Amaral.
O Sr. presdeme leu o relatorio dos Degocios do
monte-po durante o biennio fiado, no qnal da' co-
Dhtcimeuto de nm projeolo de reforma que a an-
terior directora organisoa e submelteu a' appro-
vacio do goveroo.
DIABIO DE PERNAMBOCQ
De Lisboa chegou bootem a ooitloba o vapor
portogaez Lustianta, trazeodo jornaes at 19 do
passado, isto e, adiantando cinco das as Delicias
qoe recebemos pelo Seine.
A agitaceo dos nimos parece nm ponco acalma-
da ; os jornaes francezes HOl offlciaes assentam
em vlrtade dos acoatecimeotos em deas resolta-
dos :restabelecimenlo das relaedes cordeaes en-
tre a Franca e a Italiae cooservacao da Interven-
cao franceza nos estados romanes, at que se esta-
beleea a ordem e a tranqnilidade na penrnsufti.
Asseot-m Igualmente qoe a occopaco oe Roma e
de Cevia-Vechia deve ser considerada em Floreo
ca como ama medida propria para ajadar o gover-
oo anano a apasiguar os espirito; e por conse-
cuencia o corpo expedicionario nao nm sympto-
ma de descouSaoga do goveroo francez. a respeito
das intergdes do gabinete italiano, oem nm obsta
culo ao concert qae deve realisar-se entre Paria e
Floreoga.
A imprensa franceza espera mnito do ministerio
Manabrea e assegara qoe oa saa missio de repa-
rar as Mtas do g bioete Batazzi, a Franca loe pres-
ta o seo coaenrso mora'.
Dedez se deste moda de expressar los lornaas
iflecio a potinca imperial, qoe o goveroo fraocez
se prop5", com a preseoga da saa exped'gio nos
estados reanos, alm de ontras evaotaaiidides, a
cooter ode.afogo do sentimeoto italiano, e qne a
popnlagao da Italia no deve eom manifestares
impensadas fornecer motivos, oa pretextas para
se prolongar a intertengio.
Por ouira part, eserevem de Plorenga qne ogo-
verno italiano jolga a oceopaeSo de Roma pelas
(ropas fraocezas, locompaUvel com a reanio da
Q-.ianto a l'rn-sia, Bismarrk tem evitado cuida-
do>amente pronunciarse pro en contra: entreun-
to a Gazcla da AUeminka do Norte diz que a ees
saeflo da oceupag de Roraa pelas tropas france-
zas uma coacessao preliminar essen.ial para a
i f una j da coofereccio europea*.
O goveroo russo tem sa mantido na mesma po
lilica expectante, anda qae o pria;ipe de Gorls-
c'.uk If en mostrado punca voolade em auxiliar a
Franga a desembaragar-se dos estorvjs que tera
creade com a saa raterveogao oa questao ro-
mana.
A loglaterra, com maito boas maoeiras deca-
rou, secundo se ailiTn, que era as mais potencias
apparecendo na conferencia, tambera ella nao filia-
ra ; mas declarou prelirainarm>-nte qoe ja' mais
tomara a respousabilidade de garanta alguraapelo
poder temporal.
O Memorial Diplomtico diz que os estados da
Allemanha do Su a Hespauh-., Portugal, a HjIIid-
da, a Blgica e a Saissase mostraram muito zelo
sos de corresponder desJe j*' o convite para a
conferencia.
O govenio francez desi-ja ardenlemT.n descar-
regar ^8 da responsab lidale que sobre elle pesa
exclusivamente, repartindo-a pelas potencias cat-
licas ; mas esse erapenho nao fcil de conseguir.
Realmente, aiuda que i ,J..s as potencias con-
corram ao coagresso, que sigoicago tera oeste
assampta as opinraes religiosasdo imperador da
R issia, chefe supremo da religio rossa, da rainha
Vicioria, ebefd supremo da religio an^licana, do
rei da Pru^sia. que rene em si a supremaca re-
ligiosa ao poder poMico ; do sulta grao pooticc
ret ?
PoJera' o p-pa aceitar ura protesto, a declsao de
um congresso onde a Inglaterra e a Prnssia protes-
tantes ;.. Russla seisoatlca e a Turqua mahome-
tana, h uverera exercido ama influencia preponde-
rante T
S o pontfice se nao submetter as declsoes do
tribaoal diplomtico quera ss ha de encarregar de
por em execogao tal s-nteoga 1
No ca^o em que a Franga e a Italia prreurem,
sos por si, resolver a questo aiuda se loma mais
delicada.
O arcebispo de Pars, prelado veneranlo qae
sempre lera evitado as que-lots polticas na circu-
lar que dirige aos panochos, exhortando os a pedir
por Po IX, vd na intervengan franceza simples-
mente ora expediente necessario, e de ueohum mo-
do r.ma solugo decisiva :
t No mel de-las coiplicagSes, diz o prelado
(rancez, de?tas demoras Ioe'vitaveis, o governo pon-
UOeio tem de sefirer de diversas maneiras; mo-
mentneamente a saa seguranga e*ta>' garantida
pelos soldados francezes, mas os seus meios de
d.feza proprloc, es >eus elementos maltriaes de vi-
da, aoode ou o'uode que podoro ir boscar-se ?
E c imo ainda descubriudo os, podara' manta-Ios, e
desenvolve los ? >
A lioguagem do Darbpg, esmoler mor da casa
do imperador, earcbspo de Paris, mostranlo
francamente a impossibilidade era quo esta' o po-
der temporal de ter em si mesmo, o meios de vi-
ver e prosperar, parece t:r sido aspirado ou auto-
risdo pelo imperador Nupoleiu.
a oirouiar plomticos para que estes coovidem os corapeieotes
governos a reunio da confereocia, nao precisa as
oases sobre que devero versar as deliberarles das
potencias nem Bxa a poca da reuio; se a confe-
rencia f,.r aceita em principio, estes poatos ho de
faxerobjeeto de um sgunJo accordo, a que nao
sera'fdCilchegar-se quando se trata da basa para
o concurso diplomtico ; eis a circular:
t Seohores.Animado em favor da Italia, dos
senliuieiitos de urna amisade lel, e compenetrad.
da importancia dos ioteresses que se eiaclcnam
com a s'guranga e independencia do throno ponti
Ocio, o imperador nao deixoa de ver com viva al
flicgo e constante solicitada o antagonismo em qne
os aconteciraenios collocaram os governos do papa
e de Vctor Manoel.
0 nosso maior desejo teria sido entrever a pos-
sibil'dade de uma boa intelligencia e observar e^te
resultado.
< Nao temos omitlido n nl.um esforgo de quan
tos nos ba suggarido uma despaixonida cbserva-
gao dos lacios, e seria larga a enumerago dos
malos que temos empregado.
Menos anciosos, cora ludo.de chfgar a um re-
saludo iminedlato, do que ltenlos a nao compro-
metter com ensaios prematuros ara resultado que
so o tempo pode fazer fecundo, temos procurado
acalmar as agitagoes de uma parte e as desconfian-
gas da outra ; e este foi o espirito do tratado de lo
de setembro de 1864.
Coftucando a surte do pontificada debaixo da
salva-guarda da palavra empenbada pela Italia a
Franga, este facto (HVreela segurauga a Roma, e
ao governo italiano eccasio da acalmar, e, conse-
quencia da leaidade da sna conducta, inquiel:goas
e desconliangas profundamente arreigadas.
Mas este comportamento presidente eslava
destinado, desde o momento em que comecara a
dar es seus fructos, a sublevar as paixees que
sob a forma da pairiotisno tera sempre procurad
langar o espirito do povo ilaliaao fra dos limites
naturaes para o converter em instrumenta de des-
ordeos. qae o partido revolucionario trata de des-
envolver em todas as parles com o mesmo fim
e com idnticos mei'.-.
t Os acuntecimentos que acaban de ter logar
oa pennsula italiana encerrara urna grave ligo e
sao de oatureza suffleieote a preoecupar os gabi-
netes europeas.
< Se o goveroo do imperador tem devida man-
ler Intactos os compromissos combinados eom elle,
e se por sua firmes i dea ama nova torga aos sen-
limentos de moderagao qae em Italia aspirara, a
assentar sobre fundamentos oso cbiraerlcos a
grandeza do sea pfz, a tarefa qoe as circums-
Uocias impozeram a Franga, nao pode Incambir-
Ihe exclusiva.i ente.
Os seus esforgo", para qne sejam completa-
mente effleazes, devem ter uma grande participa-
gao de outros governos nao meos ioteressados
em fazerem com qae prevalegam oa Earopa es
principios de oidem e eslabiiidade.
< Hoja ja nao exlstem as coosideraco qae em
ontra poca difficurtaram aos gabinetes europeas o
exime de semeloaotes quesides. Reconbecida a
Italia pelas potencias, em paz com ellas e nao ten-
do qae recelar seno as suas proprias agitagdes,
oo p6de ser ama causa directa de desordem e de
conflicto; mais podern ser, emquanto que a saa
sita co e a de Roma nao cnamem de um modo
serio a attengao da todos, ama occasio de dis-
turbios e ara motivo de preoceupago.
< Esta sitaago o3a interessa s a tranqnilidade
gerai, igualmente interessa aos sentimentos reli-
giosos e muraes dos diversos pov.* ealholicos.
Gragas aos pripciplos qae tem prevalecido oo
muda moderno, nenhura governo se eximira vo-
luntariamente de dar a seas subditos de qaalqaer
creoga as satiabegoes legitimas que poie recla-
mar a paz de sna- conscieocias.
c Nao duvidamos pois qae sob estes pon-
tos de vista os governos europea? acceitaro cora
empeobo a proposta qae Ibe fazemos de reunir se
em confereocia para examinaren) estas graves
que-toes. Assim iistudaodo os betel com tran-
quilidade e attengao, esta assembla ioacessivel
por sua oatareza e crasideragois secaotanas, en-
contrara as Oases de um Irabalho que nos nio po-
demos oeste momento tratar de til ir as limites
nem prejuigar os resaltados.
dei-agao do goveroo junto do qoal staes acredi
lado.
t Por oossa parte abrigamos a cotfhnga de qne
nao hesitara em dar uma respesta favoravel e re-
conflecera* qoanta opportunidade do as Ircnnfs-
tancias a reunio immediata dos pleniptteoclaiios.
c Recebei etc. >
O Moniteur poblicoo os decretos datados de 13
oomeaodo o Sr. Magne ministro da fazeoda, em
subslitaigo do Sr. Roher e o Piaard, ministr do
interior, em lunar do Sr. de Lavaiette.
Dil o Moniteur que o Sr. de Lavalette qoe fot
agora oomeado memoro de conselho privado, ha-
vla acceitado proviaoriameote a pasta da fazeoda,
e que foi a instancias d'aquelle estadista que o'
imperador lbe conceden a exoBeragao. O novo
ministro do interior, o Sr. Pinard, segundo dizera
os jurnaes fraocezes, havia de ha muito altrahi-
da a attengao publica pelo seu laiento de orador,
de que havia dado provas como magistrado era
muitos negocios celebres. Chamado recentemente
ao conselho de estado, usou da palavra com van
lagem peranle o corpo legisjavo, orno orador do
governo durante a ultima susso. A nomeaeo do
Sr. Pioard, applaudlda pela imprensa, pois di
zem que cunhecido pela moderagao de suas
ideas, e pelo seucarater concilUdor.
Parece que a modiflcago ministerial nao teve
mportaucia p-Imca. atlribae-se a oomeago do
Sr Magoe, para aiiot de conlrahlr o goveroo franoez ura novo eropres-
lirao, a do Sr. P-nard para minisiro do inte-
rior a necessidade de ter oo corpo liglslativo um
oraJor ootavel.
O gabinete italiano poblicoo orna circular data-
da de 7 de oovemDro, dirigida aos seus ageous
(ploma leos, procurando jastitlcar a retirada das
tropas italianas dos e-tados do papa, e manifestan-
do a coullanga Je que a Franga Ura' dentro em
pauco ootro laolo; declara qua o fim da conveo-
gao de setembro se nao tole alcangar par isso que
a atliluJe da santa s peranta a Italia, se eonser-
vou sempre a mesma, sendo e:sa attitule ama cau-
sa constante de agitago.
De."ara que seria fcil realisar um accordo qne
podesse garantir a autoridale espiritual do papado,
julao.1o urgente resolver sem demora, a questo
romana, se a Europa qaer que a lulia se torne um
elementa de ordem e de progresso.
lisera vera de Rima a Ajene u titeas qae ao cao-
trarto das asserges que se encontrara em alguns
jornaes, o governa pontlG:io se mostrava muito
dl-post-i a caaciliago.
Diz o cjrrespoudeote que o cardeal Antonelli se
nao oppazera a entrega dos prlsioneiros ganballi-
nos e que o santo padre, e o cardeal Antonelli pa-
recem decididas a oo fazer processar as pessis
coropromettidas nos plebicitos votadas em multas
cidades dos estados pontificios.
O general Failly apreseot ra ao saato padre a
eorporaeio dos offlciaes francezes, proferindo algu-
mas palabras para maoifa.-tir a sali-fagi qoe ex
perimantava o exerciti, qua era chamado a deen-
dar a causa do santo padre.
O papa expriuiu a sati-facio que linha era se
ver cercado do exercito fraocez, agora mais do que
nonca, era ctraseqa>racia dos p-rias que araeaga-
varn o throno pontifii-io; agradeeeu ao exercito, a
Franga, ao governo fraocez, e ao chale que linha
sido mandado.
Disse que a proana Italia Ihe flevja agradec-
mentas par hav-la libertado dos anarchistas, que
haviaru arvorado a bandeira do roobo e da devas
(agio.
Ltmentoa que o governo italiano se lives^e ler-
do de massat desordenadas, como vanguarda dos
seus projctos da inva-'io. Elogioa o v-ilor e tide-
lidadado pequeo exercito paot llcio, qae deUndeo
o i- i-e) de t rr.i que ainda r-sta a santa s para
exercer livreniente, a sna auLondade espir tual.
Una qae o aoxillo da Fr-oga linha ch'gado a pro.-
pasito para caroar esta boa defeza; fallou d^s de-
inonstragis dos cath Micas era Franca e em todo o
inundo a favor da sania s. Langou finalmente a
sua hengao a Fraoga e ao exa.cito, ao >en goveroo,
ao imperador e a familia imperial.
Ha quera aBrrae que o governo francez pro
cura ura pretexto para conservar Givita Veechia,
coma escala provisoria no mudt-rraoeo, era vista
da eveniualidada da qaestSo di Oriente.
A Correspondencia de Vknna aonuocia que
o conde de Crivelli qae acaba de ser corneado em-
baixador d'Austria em ltora3, ia prjvavelmente
tomar posse do seu cargo.
.z->m de Floreoga que o goveroo italiano
Val sobmetter ocornortamento rj) GiribiIJi ass
tribuaaes jadiciaes, qae decidirlo se havera' lugar
para aecusago por viulagj da le.
O j iroal La Riforma, diz que o general G irihaldi
i'o- principie- uOrfes vai ser levados aos tribu-
naes pelo fundamento d havarem ex posto O pan
ao perigo de orna guerra cora uma pateocia eslran
Reir. ,
a- cunara usuarias esiavam convocadas para *
d^a 27 de novembro, mis dii-se qua o gabinele
e\tava disposto a dissolvlas e a appellar para o
p\vo, aflu de cootecer exactamente os deseps do
pa\z o seu modo da ver cora respeito aos ltimos
acauticimentos.
Apezar da cornroogao porque est paisado a
lulia, nao Ui addialo pelo goveroo italiano a ven-
da dos bens de rco-moiU. O jornal a Italia apr-
senla o resallado das veodas da 2G2 lotes em di
versas provincias durante este periodo ; o total do
prego destes adjudicagSes eleveva-se a mais de 1260
eontos ae reis da nossa moeda. V se que oscom
pradores nao vacillam oem temem coraproraolter
os seus capitaes.
O governo italiano concedea ciaeoeata mil fran-
cos aos garibaldinos feridos.
AlErma-se qou na Italia se est orgaoisando uraa
liga para se opp;-r ao pagamento dos impo;t)s.
O parlamento francez abrio-se na^dia 17 de
novembro.
Ura dacrett de 15 suspende a cobranga sobre as
laxas estabelecidas pela lei de juuho de 1861, so-
bre os cereaes e fanohas Importadas era navios es-
trangeiros.
Esperavam se duas InterpellagSes sobre os nega-
dos da Italia em sentid > contrario uma outra.
O gabinete de S. Petersbu'go remelteu aos
seus ajenies diplomaticns uma circular relativa aos
nesrocios do Orienta, qoe tem provocado a maoifes-
laeio da poltica franceza, e austraca, mostrando
a veracidade do accordo enlte estas duas poten-
cias.
A imprensa franceza governamental analyza a
circular moscovita, mostrando que a qaeixa feita
pala micistro russo d nao haver a Porta atiendido
aos coaselhos da Rossia, infundada, pois o gover-
oo russo aconselhava Iha osuffragio universal em
Creta, e a annexago d'aqoelle palz Grecia, e que
com pauco mais pedira Constantiaopla para a rea-
lisa gao de grande tdeia moscovita I Qae o gabin :
ta de S. Petarsburga era o menas autorisado para
langar em rosto um goveroo europeu o Do esco-
tar cooselhos de moderagao e humanidade, qae ia
o governo russo dirigi era 1860 em memorndum
enumerando os suppostos aggravos das pepalages
enralas da Turqua. Nomeado ama commisso de
ioqaerita, a envite do guverna francez,liquidou se,
sobre a ioformaga dos mesmos ebristaos, que De-
abura dos aggravos formulados em S. Peiershurgo
era fundado ; qae pelo contrario as desordeos pro-
cefliam dos manos ariusos cammettidos pelo elero
grego, protegido pela Russia. P.steriormeote, as
conferencias de Beyroutb, provoa-se qae era o alto
clero morooita, quera suscita va as desordeos do L-
bano. Recaoheceu-se ter sido a agilago oa Bos
ma e oa fJerzegawina obra de manobras russas, as-
sim como boje esta conbecido ser obra tambera
desta pottncia a agitagao qoe desde algom tempo
se nota na.Tessalta, do Epyro e oa Bulgosia. A
Fraoga, dizem os jornaes fraocezes, Do favorecer
por coocessS.-s diplomticas, as ambicoas da Russia
no Oriente.
pelo goveroo. Dorante o armstlcio a propaganda
ro*so-f rega, empenhoa lodos os esfi-rgos para man-
ter os candiotas oa Insurrelgo. Teraaloado o
praio, o grie visir dirigi oovo aviso aos indge-
nas de n>o fez lembrar aos volunf-rlo* gregosa
permisso de se relirarem.
A Prests afflrma qoe em preseoga das nefocia-
g5es peodeotes das potencias com a Porta, a Ingla-
terra sahna de orna atiiiude puramente passiva, e
qae aeonselbaria a Porta, se oo a cesso da ilha
de Creta pelo meaos ama rellfleacSo de frooteiras
em favor da Grecia afim de dar a esta poteoda os
mais poderosos elem ratos de vitalidade.
O re e a nova rainha dos Gregos, (iha do
imperador da Rassia chegaram a Corf, oa soa
volta para a Grecia oo da 1S de novembro. Um
telegrama assignado pelos doos conjugesdiou-
cia da celebraco do seu casamento.
As cmaras gregas receberam a commaoicagio
de um projecto de le, autorisando todas as cora-
manas a estabelecer ama laxa de dons por cenlo
sobre lodos os objectos de consummo, para f emao-
ter a emigrago cretense.
Carlas de Coustantinopla dizem qae os arma-
mento e a expedlgo de reforgos para Creta pro-
seguem aciivameote.
AfOrmam tambem de Coostantioopla qae os in-
surgentes, depois de haverero recibido com friesa
a proclaroago do ebefe ottorraao, entra va n anal-
mente na va da couciliago.
Dizem de Canea que diversos distrietos baviam
enviado delegados.ao grao-visir e que deste modo
a paciflcago marchava com rapidez; que desde a
ch'-gadado grao-visir, oem um s Uro mais liona
partido das tropas imperitas. Entretanto as noti-
cias de Constanlinopla cima citadas oo confir-
man) que a insurieigo se acbe lo vencida como o
querem incolcar.
A ageaciatelegraphica russa diz qoe a Turqua
comprou 50 mil fuils de carregar pela colatra, e
que se esta' fortificando em Erzeram e em K irs, e
que se estu a transportar pegis raudas para
Asia Menor.
O actor da Uoio da Soecia e da Noroega ti
nlia sido eoearregadu de ama commisso para pro
por ama reviso.
A commisso apresentoa o sea parecer as re
formas que prot5e, tendera a por os dons povoi em
condignas de perfeita igualdad?, maoteoJo a mdi-
viduahdada distiucla de ambos os estados com am
s re. E' ara systema anlogo a uoio austro-hun-
gata. Este projecto porra nio sera' apreentado
ao parlamenio sueco,sean oasessa de 1869.
O imparador Fraociseo Jos chegou a Vieooj
no dia 7 as l horas da larde. Foi recebido oa es-
tagio por deputagss dos corpos co-legisladores,
pelos altos funeci n :rias civis e militares e povo
numeroso.
Na resposta do imperador ao fusccionario ad-
ministrativo de Vianua, asssgnrou qaeestava cada
vez mais robustecida a resolugio em que havia
entrado de avaocar corajasaraenta pelo caminho
libera), contando para isso cora o apoio patritico de
lodos os austracos.
A resposta foi acolhida coro enthosiasmi ; du
rante o transita fo acompaohado por vivas acela-
magoe3.
OSr. de Baast dirigi aos agentes diplomtica-
da Austria no estrangelro ama circular destinada
a indicar os pantos essenniaes 4o accordo eslabole-
cido entre a Aostna e a Fianga.
As cmaras inglezas abriram se a 19 de no-
vembro.
Tera havida turaulus em algnmas cidades de In-
glaterra, por causa da caresta do p% Era Exeter
o povo Invadi as pdanos e roubou todo o pao
que la' encontrn. A tropa carregon sobre o povo.
Era Torqoay, Crcdison e Newtao havia tambera
iuaes tumulto.
Era Kx-to-r os tumultos a qoe audlmos faram
seguidos por oatros anda mais graves; o povo
quera quennar ura faga de artefioio na praga da
cathedral, para comraeraorar o anoiversario da
Conspirafo da plvora, que tmha por fim fazer
soltar o parlamento logiez (a de novembro de
1865); a polica oppoi-.-e a essa maoifestago, o
qua deu causa ?.i- luinultos.
A Correspondencia Anglo Americana anooncta
que o ministerio recomm-ndou a' ramba Viciona
que perdoassa sera coodigo ao feaiano Magnire,
que foi cunden: it ido a' murta em Maocbester.
O Times calcula que seo doza rail horaens,
qaalro mil europeas e cita m do exercito da lo
dia as forgas de expedigo que devem operar oa
Ahyssmia. Un* parla dos soldados que va de
Rirabaira, ja' tinhara chegado a Aleo. Aexp.di
gao po4era' verifie,ar-sa antes do lira do anno.
As cmaras prussiaois abMram-se no dia 15;
no di-curso da corea o rei mosirou as boas rea-
gas que existem entre a Prussia e os gabioetes
europeos. O parlamento irus-iano ha de oceu-
par-se de ama proposta leadenta a eevar a qui-
tro roilhoes de thaiers a cifra da dntago da cora.
A. Gwpia la Allemunha io >Vo> te desmente a
noticia de haver a F.anoa proposta, a'cerca da
questao do Seleswg da aorta ara compromisso,
pelo qual a Dioam&rca consentira em conceder as
garantas pedidas pela Prasia, e pelo qual a
Prussia tomara a sea carga una parte proporcio-
nal da divida publica dos ducados, e recebena em
troca dessas concesses as ilhas de Alsm e de
Seodewit, com excepga das fortalezas de Dappel
e de Souerbourg.
As ratificagoes do tratado de reonstitulga de
Zolivereni entre os dillerentes estados da Allema-
oba do Norte, foram trocadas oo dia 7 de oovem-
bro em Berlio. No da lo eolrarara tambara os
Juca ios de Elba na uuio das alUndesas. Ah
concorrerara era virtude das decises dos respecti-
vos parUmeul s do Sol, os representadas da Ba-
viera, Wartsmberg, Bode e II-sse. Junto aos ou-
tros tratados e especialmente o que diz respeito a
milicia, a liga das alfaulegas, seno inmediata-
mente na forma, equ vale no fundo, a unidade
alie na predominada pela Praga.
A imperatriz Carlota mostra se mais srcega-
da, raas nao d indici is de recobrar a razo. Ainda
ignora a morta da Mixiralluoo, eqaaodoparaa
prepararen) para a noticia lbe disser.ru que Ju-
rez eslava oa capital ao Mxico responden sor-
rindo :Ainda bam; o imparador ha dtelo
nomeado presidente do conselho de estado.
As cmaras hespanholas devera abrir-se a 27
de dezembro. Par decreto de 13 fui levantado o
estado de sitio em toda a Haspaona.
O goveroo poitoguez, em resposta a' circa-
iar de Mr. Maustier, declarou se neutral Da questao
romana. Faliava-se que o conde a'Avila sera' oo-
meado ministro plenipotenciario porluguez, no
congresso calhuliro qua deva reunlr-se para tratar
essa questo; outros diziam ser o duque de Salda-
nba ; e outros o actual ministro de estraogeiros, o
Sr. Casai Ribeiro.
No da II bauveram exequias solemnes Dla ao-
ni versarlo do passameolo do Sr. D Pedro Y,
Chegara a' Lisboa a in'aala D. I-bel Maria, tia
de el-ref, de volta de Roma, onde residi muitos
raezes.
Diversas pri.-oas oram feitas oo districto de
Leiria, em passoas eomprometlidas oo assassioato
do bra ae Porto de M z.
Achava se de aovo oo Tejo a esqoadra ioglea,
de volta do Cruzeiro.
Antonio Gooealvet Ferreira, dem.
Geiullo Moreira de Castro Luna, S. Paulo.
Jia Doviogaes da Silva, Peroamboco.
J'- Joaqnlm de Almeida N bre, dem.
Julio Cesar de Meod oca Uch?, Alagoas.
J 'o Barbalbo Uctida Caralcanri, Pernambuco.
Antonio Venancio Cavalcanti de Alboqaerqoe,
dem.
Adolpbo Geoerioo Rodrigues dos Santos, dem.
Jos Candido Mariuho de S, Babia.
Deocleclaoo da Rocha Viaooa, idem.
Eduardo Augusto da Silva, dem.
Flunano Jote de Miranda, Alaga?.
Maooel Feroaodes de Araojo Jorge, ideo.
Antonio Alves de Carvalbal, Babia.
Pedro Candido da Silva, idem.
Francisco Jos de Medeiros. Peroamboco.
Cicero Aoatolio Vieira do Brasil, Alagas.
Joo Maria de Loareiro Tavares, Sergipe.
J.'o Firmino deHollanda Cavalcanti, Cear.
Carlos de Sooza da Silveira, Marauhao.
Vicente do Reg Toscano Brrelo, Paiabyba.
Adolpbo Lameoha Lins, Pernambuco.
Demetrio Jos Teixeira, Babia.
Jo- Francisco Ucha Cavalcantl, Peroamboco.
Jos Hygioo Duarle Pereir, dem.
Arnobio Jos Pereira de Alboquerque, Babia.
Domingos da Casta Rmos, Parahyha.
Elisio da Conha Maraes Pinheiro, Pernambuco.
Jas Elisio de Carvalho Cont, idem.
Eduardo Augusto de Aguiar Bello, A'a; s.
Aotooio Augusio Pereira de Mattos, Babia.
Fumino Gomes da Silvtira, Parahyba.
Aristides Aofasto Coeihode Sraz, Maranho.
Jos Bernardas Gomes Serra Bellart, idem.
Jos Aotonio Gomes, Rio de Janeiro.
Amonio Jos de Carvalho, Alagoas.
Jo.io da H.ilUnda Cuoha, Ceara.
Ciemi-nie de Uaveira Mendes, Baha.
Uiysses Cort* de Crasto, Pernambuco.
Jas Lustosa da Souza, Piauby.
Jos Climaco do Espirito Santo, Pernambuco.
Antonio Ferraz da Molla Pedreira, Babia.
Jos Cardoso da Caoba, idem.
Joaquira Pereira da Silva L-.bo, idem.
Liqo Cas:iaoo Lima, idem.
Scsostres Silvio de Moraes Sarment, Piauhy.
Joaqaim l gerio de Oiiveira, Ra de Janeiro.
Antonio Joaquira Ribas Jnior, S. Paulo.
Francisco Jos de Souza, Maraoh3o.
Augusto Alves Guimaijies, Babia.
Luiz Ferreira Maciel Pinheiro, Parahyba.
Candido Piolo Lobo, Sergipe.
Bemvindo Gurgel do Amoral, Caar.
Jio Jas Radrigues de Almeida e Albuqusrque,
Babia.
Bartholoraeu Teixeira Palha, idem.
Marcolma de Maura e Alboquerque, idem.
Octavio Xavier Cotriro, idem.
Miguel Peiiotode Vasconcelos Parahyba.
cixaram de tomar o grao, por nao comparece-
rem, os Srs. : Alarico J.s Furiado, do Maranho;
e Ernesto de Paiva Leite, da Babia.
A' uma hora da tarde jiaodaram os novos ha-
chareis celebrar ura Te Deum, era acgo de gragas,
na matriz da Santo Antonio, o qual esleve muito
coucorrido.
Cbegou ante hootera da sal do imperio 00
paquete nacional Cruzeiro da Si o eximio pres-
tidigitador C. Uarmaou, qua o nosso pubko ja ca
ohece e admira, vinda, segundo nos consta, dar
alguos espectculos no nosso Santa Isabel.
O Sr. Ilarmann ura desses humeas que tem sa-
bido crear-se uma repulago; o seu norao h je
conhecido em quasi todo o mundo ; e onde qur
que elle irabalba ficam gravadas na memoria das
que se deleitam apreciando o as mgicas diabruras
que o cercara de prestigio e que la em-tTo admi-
ra-, nos coragoes daquelio quern elle leva auxi-
lio a oce lerabranga de seu nome.
O Sr. Hermano junto mais sorprendente agi-
lidada e destreza na escamotagem, a maior som-
ma de conheclmentos de physica recreativa e me-
chanica pratica divertida. Os segredos da electri
cidade. lauto esttica como dynamica, bero como
as da magnetismo, Ihe tem sido revelados pela
grande pratica e estados atturados. A mectwnica
dos liquidas, a hylro-estatlca e a hydro-dynamica,
o equilibrio, etc., etc., tem sido por ello igualmen-
te estadados.
E' fcil, oo?, perceber a iramensa vantagem qne
tem oSr. llarmaon sobre o commum dos prest-
d gitadores ; e por issa que o sea Dama boje
repetido em innomeras cidades.
Sam embargo do qne o Sr. Harmann pelo s*o
estudo e raros tlenlos, a philaniropia_ fa-lo anda
altamente recammendavel. Na coragao dtsse ver-
dadeiro artista abon'a o amor candada, eo seo
irabalho poa-a'a elle sempre a' disposigia daqael-
les que mais uecessilara de soccorro. E' assim que
uos nossos acampamentos, tlTartcendo distraegoes
a un, contribua elle cora avalladas quantias para
beneficiar outros de nossos soldados. Foi assim
que pratlcou ltimamente no Rio de Janeiro, e 5
anda asslra que ella pratica serapra ouJe o dcsii
no ou antes saa phantasia o leva.
Noticiando sua ehegad* a' esta cidade nao te-
mos em vista diM r nimos em sea favor, na ; a
repulago da Sr. Hermano ja esta' nimiamente (un-
dada be aprecia-lo devidamenta, estarnas certas da qua
dar-!ha-ha dissa incontestaveis provas.
Hoje deve reunir-se a sesso do jury adiada
por falla de comparecimenta de juizes de facto,
tendo sido para esta sorteiada a urna getai da naya
qualifleagao.
E' ert a qaota sesso, a qaal tem sido convo-
cada no corrente anno pela terceira vez por nao
terse oas anteriores reunido numero legal de ju-
rados.
E desta dar-se ha ainda o mesmo phenomeoo ?
Foi oomeado mestre da offlcioa de ferreira
do arseoal de nwinrn o opeano da primetra
classe Antonia Reinaldo de Miranda.
Para o fira de ser tomada em coosideragao a
solic.tago de elevar o respectivo capital social, foi
exigido a' coropanhia de Beberibe pela ministerio
* denonciago.
Joo Pereira Guimare-, com Mara Magdalena
do NascimeDto.
Alfredo Gibsoo com Francisca Adelaida do Reg
Barros.
Jos da Silva Vidal, quer sa mostrar desempe-
dido.
Migoel Areaojo d Croa Manlz, eom Isabel Ma-
ra da Coaceigo Ferreira.
Jos Policarpo de. Frailas Juoior, com Amelia
Angusla Alves Cardoso.
Leopoldo dos Guimaries Peiroto, com Mazia
Montelro de Queiroz.
G:ldioo Marcolioo Bizerra Vasco, com Guilber-
mioa Carolina Chaves.
Joo Aotooio Ramos, com Mariana Josepbina dos
Sao los.
Maooel Alexaodrloo Googalves dos Saolos, v!u-
vode Oiegaria Maiia Gaogalves dos Saolos, cora
Fraocisca de Assis Rabelo da Luz.
Apolioario Caroeiro da Caoba, com Maria Emi-
lia Miioii de Almeida.
3* deooociago.
Jos Domingues Caroeiro, com Jaciutba Alexaa-
drma da Silva.
Fraoeisc Aotooio d'Oliveira, viovo de Loiza
Mana da Cooceigao, com Joaquina de aaoi'Anua
das Vireens.
Joa o Gomes de Souza, com Mariana Pires de
Aranjo.
Maooel Joaquira Izidro do Nascimento, com Jo-
anna Baptlsta de Paula.
Jos da Suva Loyo Subrinbo, com Maria Candi-
da Leal Loyo.
Jos Francisco de Paula Costa, vinvo de Rita
Maria da ApresecUgio Cosu, com Anua Joaquina
do E-pinto Santo.
Feliciano Marques Vranna, com Leanilla Rosi
de Gusmo.
Looreogo Googalves de Brito, com SeDhorinha
Maria da Uonceigo.
Dr. JoSo de llanda Cnnha, com Emilia Theo-
dora de Fonles TajUr, viuva de Jos Autonio Ber^
oardino.
Lotera.A que se acha a venda
a 47.a, a beneficio da matriz do Ouricury,
que corre depois d'amanba.
RmRTiglo da polica__Extrato das parles
dos das 8 e 9 de dezembro de I87.
Foram recolnidas a' casa de detengo no dia 7
de dezembro:
A'ordem do sobdelegsdo do Recite, Sebaslio
Ja Ventora, parioguez, a requisigo do respecti-
vjcoosuI, e Joanod Maria Baptisia por briga ; a
ordem do de S. Jos, Joaquim Pedro da Rasa, par
ferimentos graves; e Gregorio, esrravo de Gaao-
veva Correa de Araujo, para correego.
- 8
A ordem dn lilm. Sr. Dr. chefe de polica, L^3-
Del Francisco Nanas, Firmieo Jos da Cosa, Jo.-
Manoel de Almeida, Joo de Oliveira do .o1aeimen-
to. Manoel Thaophilo de Oliveira e Gabriel Jos dos
Santos, viodas do Rio de Janeiro c< mo sentencia-
dos, Raphael Lonrengo Fernandes Isaas e Pedro
Jos Antonio de Oliveira, por embriagez; a ordena.
do subdelegado do Recfe, Raymundo e Francisca,
escravo*, este de Francisco da Silva Boa Vista, a
aquella de Marcelino Jos Oongalves Fotes, am
bos a reuerimeoto de seus respectivos senhares;
a ordem do da Santo Antonio, Joo Rodrigues da
Silva, para recruta.
O chefe da 2* secgio
J. G. de McsQ'.tita.
Passageircs d. brigue porluguez na 111
viudo de Lislia :
Manoel Jjs da Silva, Alipio Vieira, Augusto
Sao* hes usurio, Amenor Izidro M.do Maranho,
Luiz Iberio AHtuoes da Motla, Manoel Faioe Al-
tonio Luiz da Silva Brando.
Passageiros entrados do Porlo na barca Sffu-
ranca:
J iii Luiz Fernandes, Jos Francisco Uomlngoes,
Manoel Antonio Gomes, Jos Tneolono Domin-
eues, Antooio Luis Feroaodes, Francisco Jos
Var, Albioo Gongalves, Alberto Pinto Cirdoso Lei-
lo, Jiaquim da Costa e Silva, las dos Santos
Azevedo, Aotooio Gomes da Cunha, Jj3o Ferreira
da Silva, Paulo Francisco de Magalhes, padre
Augusto Mana Ferreira Batelho, Antonio da Cos-
ta Val nta, Francisco Loarengo Mirqnes, Rodrigo
Jo- Ferreira .Caedo, Antonio Joaquira da Luz,
Manoel Jos de Andrade, Manoel Jos Pires, Ma-
noel- Gomes dos Santos Janior, Jos Gomes Lavei-
ro, Jo.- Luiz Salgado, Manoel Jas Goncalves J-
nior, Abel Pereira de Carvalho, Ant ni.) Joaqun
Geraldo, Joo de Souza Carneiro, Jos da Souza
Caroeiro, Aatcnio Emilio de Ferreira Machado,
Joajuim Ribeiro Arrabalde, Antonio Joa oim da
Costa, Jos Vieira da Fooceca, Leoaardo Jos Ri-
beiro de Magalhes, J>ao Gangalves, Ju$d Joaquita
de Oliveira Lisboa e Joaquim de Souza Paiva.
A Austr segundo se afBrma acaba de dirigir
orna oota amigavel ao goveroo turco relativamen-
te aos negocios da i Iba de Lreta.
Diz-se qoe a Porta esta" disposta a propor araa
coof-rencia eoropa, como consequeocia do tratado
de 1856.
O gro-viiir, pela saa parte, n'aau circular da-
tada de Canea, qaei-se pela transporte que os
navios de algnmas potencias teem felto para ;. Gre-
da de familias cretenses. Anda que se admlis-
sem radas de buraanidade, diz elle, qoe Impellis-
sem os representantes desses governos, a snbtrabir
esses subditos otlomaoos s calamidades da guerra,
essa razio deixoa de existir desde qae as tropas
tmperiaes parassem cea as snas operagd s de
guerra, teolo recebtdo ordem de se sb-terem de
toda a (jffoeiva. O gro-viser diz ser mo-gavri
qua, apezar dessa appareocla de bumanidade, os
individuos que de Crea foram traoaeridos para o
territorio balleolco, abi pararan) de situaco ; que
essas familias erelenses teera sido forgados pelos
voluntarlos estraogeiros a' expairlacao, com araea-
gag de morte e de incendio, ameacas qoe ellaclira
mente ja tem sido tradozidos em fartis.
A amnista concedida aos losargeotes qae se
apreseotas-em at o i de dezembr, foi a mais
REVISTA DIARIA
Teve bootem pela maoha lagar a roMr ,-o do
grao de bacbarel em direito.aos alamnos do quinto
anua da Faculdade de Direito, em numero de 80,
presidiodo ao acto o Sr. conselbeiro Paula Baptlsta,
que dirigi aos bacharelaodos algnmas palavras de
animago.
Depois da collagSo do grao, o Sr. Jas Candido
Marmbo da S aeradecea. em Dome de seas cole-
gas, com o discurso que publicamos em nossa 8*
pagina.
Eis os nomes dos novos hachareis, com suas na-
turalidades :
Antonio Estevao de Oliveira, Pernambuco.
Francisco do Reg Baptlsta, dem.
Alfredo Affaoso Ir'erreira, dem.
T'burciu Bayraua lo da Silva Tavares, idem.
Pedro de Aiaujo Beltro, idem.
DuarU-Esievio de Oliveira. Idem.
Francisco Gomea Prente Filbo, Ceari.
AntoBi Domingos Pinto Juoior, Pernambuco.
Joo Paulo Gomes de Mallos, Cear.
Samuel dos Santos Pooloal, Paroamboco.
Ja Nicolao Toleolioo de Carvalho, idem.
Virgilio Augusto de Moraes, Cear.
Augusto Coeino de Moraes, Pernambuco.
Benedicto Raymoodo da Slva, Mranho.
Caodldo Alve Machado, Peroamaoco. -
Joaquim Lopes Lrao, Maraabao.
Reioaldo Gomes da Oliveira, Rio Grande do Narle.
\ uiooio P^dro Ferreira L'ma, dem.
Samuel Wailace Mac DoweJ, Peroambaca.
Joan Lopes Pessoa da Costa, Parahyba.
da agricultura, commercio e obras publicas, que
exhibisse documento comprobatorio de qae tal re-
solugo f i approvada em assembla^ geral dos ac-
cionistas da compaubia, cooformwjestaiaido nos
estatutos. JfJ"
Foi oomeado I* sopolente dsbbdelegacia do
Io districio do Bonito o Sr. Jos Rlbeira Ribas.
Foi transferido, por mu-langa de domicilia, do
batalho n. 28 para o de n. 50 da guarda nacioaal
o Sr. alferes Jesaino Correa de Helio Brasil.
__O vapor Cruzeiro do Sul, trooxa dos parios
do Sal: para a nossa praga h-. i'i ),3JOO e para as
daarle da imperia l3l:9a'JUOO.
Deve comegar hoje a sesse do ]ary do Re-
cife. No casa de Do baver casa, sero multados
em 30o000 cada ura dosjolzes de facta qua nao
coraparecerem.
Fallecen hontem, de uma apoplexla fulmi-
nante, o Sr. Jos liento da Costa.
Kra conseqaeoea de haver transferida a re-
sideocia, teva passagem do batalbao o. 31 para o
n. 29 d? guarda nac nal o alfares Jos Segismua-
da de Albuqaerque M iranho.
-r O vapor portugaez, que hoDtem cbegou pro*
cdante de Lisboa, de-iina-se a ser veodido na
Babia. Veio ao nosso porto largar cinco passagei-
ros e a mala.
Quinta feira 12 do correnta, u dia designa-
do pelo delegado Iliterario de Gamelleira, oSr. ca-
pitao Jos Pedro Vellozo da Silveira, para ter lo
eruto .indiciara.
TfllllU.'vJ Ib I.l RELICTO
SESSO DE 7 Dk DEZEMBRO DE 1867
PRESIDENCIA DO BXM. SR. C0NSBLHEIRO SOUZA.
As 10 horas da manhaa, presentes os Srs. desem-
bargadares Santiago, Gitirana, Guerra procurador
da cora, Lourengo Santiago, Motla, Assis, Domin-
gues da Silva e Souza Leo, fallando os Srs. des-
embargadores Almeida Albuqaerque e UchOa Ca-
valcanie, abrio-se a sesso.
Passados os feitos deram-se os segcunles jalga-
menios:
APeELLAgoES crimes.Appellante, ojaizo; appc!-
lado, Fraucisco Ant dio da Rocha. Noli" o pro-
cesso. App-llante, e joizo; appeliado, Jo- Rodri-
gues da Medeiros. Reformada a seateoga para
impar a pena oo gra minina. Appeliante, o pro-
motor; appeilado, Mao.el Ftrreira de M.ura.-lra-
procedente.
DEUGBNciA CKiME.Com vista ao Sr. desembar-
gador pro.uotor da justiga.Appellaote, Raymaado
Alves da Silva ; a|ipoilada, a jastiga.
Assgoou-se dia para jaigaraentos dos segointes
feitos :
Ar-i'KU.AfjrJES CRi.MEo.Appellanteojuizo; a;?el-
I ito, J ,ao Ciementioa Freir. Appellante, o juizo;
appeliado, J^s Vicente Ferreira. Appellatte, o
loteo; appeliado, Dr. Ignacio Luiz Vergosa Pimen-
tel.
APPELL\goES civEis.Appellante, J s Jaciotuo
Pavo; appeliado, o curador geral. Appellante por
seu curador ; appellada, Marlnda Amalia da Su-
va. Appellanle, padre Jo- Paulina da Silva Maa-
teiro; appeliado, Antonio Andr Cavalcante Alba-
qaerqne. Appellante, Il-liodoro Acacio Raogel;
appeliado, Joo Fernando da Cruz. App!lanie,
Manoel Aotonio dos Sanios Footes; appeliado, Joa-
quim Ferreira da Costa. Appellante, Antonio
F. ancisca Aoastacio; appeliado, Candido Affonso
Moreira. Appellante, Antonio de Siqneira Caval-
cante; appeliado, Vlrgiaio Barbosa da Silva. Ap-
oelUnte, Jos Aotonio Vieira; appeliado, bacbarel
Manoel Henrique Cardim. Appellante, Antonio
Naberto de S ii'.a Leaidade; appellada, a cmara
municipal de Olinda.
PASSAGEM.
Da Sr. desembargadar Santiago ao Sr. dsete-
bargador GitiranaAppellagSes crimes: appellan-
te, Jas Vicente de Saoi'Aooa; appellada, a jasti-
ga. Appellante, Francisco Avila de Mondonga; ap-
pellada, a jostiga.
Do Sr. desembrgale,- Gitirana ao Sr. desembar-
gad,^ Guerra.Appillagacrcivel: appellante, o
curador da massa da Amaro Googalves dos San-
ios; appeliado, Joaqnlm Jas de Miranda.
Do Sr. desembargador Guerra ao Sr. desembar-
gar o exame publico de ca pacida de dos alumnos gador Lourengo Santiago.Appellac.59s ci veis: ap-
ampia, e sem excee<3es. Alm de ootras garan- Jas da Costa Carvalho Goiraares Jnior, Per- da Assamncio
tas e coneessoe... os subditos caristiosdeverio ele oamboco. annni i?
jjer d emre si os MceJoMarios, wrordotiloeole Anioqlo ios Passcs Miranda, idem. i. e
da escolia publica do sexo masculioa daqueiie dis-
tricio.
Sao examinadores os Srs : Joo J. da Faoceca
Carvalho, Maooel M. Mendes da Suva Junkr, Bel
miro Duarte Caotiobo, jas Hilario da Cunln e
Mello, Migoel M. de Aguiar Ferreira, Auxeneio
Barba'ho Pae Barreta e Leupoldo Googalves Era-
a. E' piofesso- publico da Gamalleira o Sr. Joo
aodelioo DuroeUas Cmara.
Hontem ao amaohecer foi encontrado na Alter-
no dos Afagados bastante maltratado com varias la-
cadas ora preloescravo, segnodo dos informara, de
um Sr. Ja vene io de tal do Camioha Novo. A po
licia procedeu as oecessarlas lodagagdea, mas s
as 5 horas da tarde consegnlo saber a nome e a
residencia do seohor do preto, para onde fai lie
transportado. Fez se o auto do corpo de delicio
aps a vistorla. O assasslna aioda nao conbeci-
do, porm da crdr que a polica se nao descuide
de averiguar as causas desse crime e qaal o autor
oa autores dalle.
Na dia 8 do correte faram lidas as matri
zes da capital os seguioies proclamas :
1* deouDclagao.
Joaquim Tertuliano de Medelros, com Corboni-
na Liara da Naividado Baptlsta,
Manoel da Caoba Saldanha, com Eadocia Emi
lia da Silva Tavares.
Lacio Cassimiro de Santa Rosa, com Rita Cor-
rJuima de Oliveira.
Viceote Ferreira da Silva, com Mara Rodrigues
i fujicci#aarios, jnfoMoMMIl] Aniooio dos Passcs Miranda, idea.
j niefwii l
deiroB.
Pereira, eom Rosa Emilia de Me-
pedante, Luis Puech; appeliado, J >o Francisco
Olbero. Appeliaote, Maooel Jos da Graga; appel-
iado, Jas Gregorio Manir. Appellante, D. Aona
Thereza de Jess; appeliado. Jas Maoiz da Sil-
va.
Ao Sr. desembargador Almeida Albuquer-
qne.-Appellago civel: appellante, Jos Panlino
HauholU; appeliado, Joao Aniooio do Amaral.
Do Sr. desembargador Loureogo Santiago ao Sr.
desembargador Almeida Albuquerque.Appella-
gao crime: appellante, o promotor: appeliado. Jos
Firmino Teixeira Cavaleaote.
Ao Sr. desembargador MatU.Appellacao ci-
vel; appelLote, Francisco Alves Cavalcanle; ap-
pellada, D. Maria Joaquina de Santiago.
Do Sr. desembargador Molla ao Sr. desembarga-
dor Assis.Appellagoest.[veis: appeliaote.o cnsul
portoguez; appeliado, Aotooio Alves de Miranda
Guimaxes. Appellante, o curador geral e promc-
lor decapellas; appeliados, Joaqnlm da Costa Ri-
beiro e outra. Appellacao crime: appei|Die, o
ju;zo ; appeliado, Jerooymo J dos Santos.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desea-barga-
dor Domingues da Silva.Appellagoes civeis: ap-
pellante, D. Fraocisca Tbomaiia da Cooceigao Cu-
oha ; appellada, a fazeoda. Appeliaote, Joo
Piocb; appeliado, Jco Francisco Ferreira Ja-
oitr.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva ao Sr.
desembargador Uchoa Cavalcante. AppeilagSes ci-
veis: appellante, Dr. Aniooio de Vasconcelios Me-
nezes de Drommond; appellados, os berdelros de
Joao Hanrlques da Silva. Appellante, Joao Soares
da Ponseea Velloso; appellads, o promotor. Ap-
pellacJw crime : appellante, CleoeaUno de Goes



i

- k

larlo de reraaMbve* Terca letra lo Je De*e rubro de 1867.
Mogo*: r a; appellao, Garaldo Joaqala G al Iberas
de Mello.
Do Sr. desembargador Souza Leao ao Sr. dasem
bargador Santiago.Appellacocrlme: appallantes
o falto e Joaqoira A ivas Lima Verde; appelUdo,
Luir de Franca Pavillo.
A meia bora eacerroa se a sessao.
RATIPICACO.
Na appellaeio eivel pablinada o* sessio de 30 de
novembro prximo passado, dea-se o seguale
engao:
No lugir onde dit: -appellante, Jas Altes Bar-
bosa; appeliada, D. Engracia do Ampara Santa
Rosali-sa, reeebsrara se os embargos do appel
lantx, e nao dispresados
publicado.
os embceos, como foi
JliHY DO RCiFE,
SESSAO EM 5 DE DEZEMBRO DE 1867.
PresilcHcia do Sr. Dr. loa-i Antonio de Araujo
FreUa tennqnet.
Promotor publico o Sr. Or. Armioto Coriolaoo Ta-
lares dos Santos.
Escrivo Joaquim Fraaclsoo de Paola Eslaves Cl-
menle.
Falta a chamada as 10.horas damanba compa-
receram la seobores Jurados.
Foram dispensados por dientes:
Antonio Francisco Paes de Mallo Brrelo.
Baro do Livramenio.
Franclseo Jos da Silra.
Ignacio Francisco Cabral Lantanil
Foram multados em mais 20} cada nm dos ju-
rados ja multados na sessio do da anterior e a ca-
da u m ds siguite* :
Antonio Gomes de Miranda Leal.
Francisco Aotanio Pereira da Silva.
Joo Tiburcio da Silva Galmares.
Jos Gomes Villar.
Jos Ignacio de Lira.
Antonio Jos 1> jarte.
Aristides Duarte Carneiro da Canha Gama.
Adriano Augusto da Almeida Jordo.
Jos Praocisco do Reg Barros.
Nao tendo se recomido as ooliflcacdas de fora da
cidade, foi anda addiada a ses-ao para o dia se-
guate pelas 10 horas da manba e levantou-se a
sessio.
SESS) EM 6 DE DEZKMBRO DS 1837.
Presidencia do Sr. Dr. loao Antonu de Araujo
Freitus Ilenriqnes.
Promotor publico o Sr. Dr. Anutnio Conolano la-
vares dos Santos.
Escrivo Joaquim Francisco de Paola Esteves Cle-
mente.
Felta a chamada as 10 horas da manba, compa-
receram 15 senhores jurados.
F.Tam dispensadla por doentes os Srs.:
Antonio Jo> Duarte.
Aristides Uuarte Caroeiro da Gonha Gama.
E por ser uiembro lo tribunal do commereio o
Sr. Aotonio Gjroes de Miranda L*l.
Foram multados em mais 205 cada nm dos ju-
rados qae faliarara nos anteriores das de sessio e
a cada um guiol .- :
Francisco de Paula do Reg Barroa.
Jos Duarte da Aibuquerqae Maranbio.
Adriano Augusto de Almeida J r l.'i i.
Achandose presente o presidente da cmara mu
nicipal, proceden o srtelo a orna geral de mais
33 sennores jurados para completar- o numero de
48 para havcT sessao e extrahldas da dita urna as
sedulas, fvirara sorteados 13, esgotando-se esta pelo
qua recorreu a nova qaalificicao e sahiram sortea-
dos os seguintcs Srs. :
Irioe, Catino da Silva.
Aotonio de Sa Altraquerqua.
Idvino Coelho da Snva.
Estevo Jjs P.ies Brrelo.
Dr. Joo Angosto.
Liu'eotp Peryira de Azevedo.
tic. Jos Franclseo de Paula Canea de Arai.j).
Joo Lu z R brlro de Faria.
Viscon'ie de Caraaragibe.
Joaqolm Pi r< Ira Viran.
Francisco Xavier Caroeiro Lds.
Mariano de a e Albuquerque.
C)nn;l Aut'inio Pairo de Sa Birreta.
Manoel da Silva Ueolonca Viann*.
Flix Francisco '. S.wzi Magalha is.
J,?6 Cmli lo de Souza Cistro.
Jastioo Pereira Je Faria.
Manoel de Carvalho Soares Braudo.
Dr. Aog-lo Henrlque da Silva.
Dr. Igoacio J ia iuim d* Sauza La>.
Dr. Antonio Ma: a de Faria Noves.
Jos Goncalves Turres.
Antonin Ignacio do Ri-go Medelros.
II ioi el C ielh i Cintra.
Dr. Gervasio Rodrigues C impeli.
Dr. Prax i les G i nes de S raa Piungi.
Jo- B-rnarlioj Pereira da B.-;t).
Dr. Jo., i da S Iva Ramos.
Joio Ign icio i' Medeiros.
])r. Aotoofo J >s Altes Ferreira.
Dr. Aog i-I Caroeiro Maoieiro da Silva Saritas.
Dr. Am re i Nelto de MeoJ raga.
Joaquim L \ >s M ichiJ).
Concluido o sorteio mo toa procaier as nolifl-
cacOes dos navas sorteados e levanlou a sessaa
que fot addiada para o dia 10 do correte pelas 10
boras da mihSa.
Multado do ecjo, Beando aim ero ama 6 calxu aoo,lditas e 13 barrita ferr(teo,JOO
prostracao terriwl ; a malor parte erara enancas fxrarelro. 100 barras, 30 chapas e iw tai"
qaa precisavam dos cutalos pataroaea,em Instan- ierro; a Shw, Hiwkes & C
tes lio acrisoladas, poim nada resuUoa a'qaelles 313 barras e 6 feixes ferro; a C. Starr a u
loo .cante?. O capitao Ibes servio de pal, ja* ac- 10 Tardos topa, 16 ditos e 10 caixas tecidos ae
riciaado aos, la vigiando ootro* para qae nada atgodio e de^laa; a Brag*; Soo[ u
Ihes faltasse. Era um encanto sera igual para 8 ditos ditos de algodio; a Simpaon Broafli c.
quera preseaeiasse tanto servilismo da parte do 15 ditos ditos, 1 eeato e J faeotes amostrasi
meretissimo capitia a sa pilota; a na la se pon- Grerap Schvriod &C. ,... j r
parara esses honrados offleiaw, a nada I Porque, 120 barra maotelga; a Johoston Paier & u.
livres os passageiro> do enjoo, sentados a' sua me 10 barricas vldros, 7 ditas 2 '"."K8"'
sa os regalava com abundantes reteicSas, a na fina 120 amarrados fogareiros; a Uidoro BMlos*^
U faiiam lerabrar a religio 1 fardos fateoda para saceos, 70 gigos |3o?a, a
de cala orna dallas Ibas
da seas pais, firtidcaalo desta mineira aquellas
cri ingas contra os embastes da Incredalidade. As-
sim sa passaram osdla-, assim se passaram as noi-
tes daquella viagem miritiraa, sem am s passa-
geiro soltar orna qneixa e se mostrar enfadado.
Cbegamos aisim ao cabo da Santo Agostioho, e
os honrados offleiaes na tolda com os passagelros,
depois de Iba mostrarem a eidade de Parnambaco,
o capito Ibes dirigi a palavra nos segotntes
termos :
< Meas amigos.K.s ahi a eidade do aproo do
Brasil para oode vos dirigs. Brevemente estare-
mos no ancoralouro, e d'pols de fundeados, cada
om de vos vai procurar abrigo d baixo dos teclas
haiilelres. L'imbrai vo? qae sois portngaexe*, e
que os Brasileiroi sao nossos irrnaas. Debaixo dos
seus leetjs encontrareis a honradez e a probidade,
e por isso sede probos e honrados tambera, e era (
qnalquer estado oa condigao em qae vos aehardes,
nao sqnecals a religio de vassos pais, ella vos
abeuceara'.i |
Terramadas estas palavras, no rosta de cada ara
dos passageiros se deslisoa ama lagrima da tristeza
por lio breve se separarem daqaelles honrados (
offleiaes, qae faxem honra a qaem os emprega, e
a quera eom ellas convive. I
Sr. Locrenco Feroaedes do Carmo, Sr. Man o 1,
Rodrgaos Sarapalo Jnior, aceitai o sincero reco-1
nhecimento daquelles qae por dever e gralidio se
as-igoam vossos homildes e respeitadores criados.!
Piro ara buco, 9 de dezembro da 1887.P. Aa-
gasto Mana Boieih >, J isa de Souza Carneiro, Jos
dos Santos Azevedo, R drigo Jas Fer reir Ca-
melle, Leonardo Jo- Ribeiro de Magaihes, Ma-
noel Jos de Aalrade, Aotonio Emilio de Faria Ma-
chado, Francisco Loorenca Marqnes, Joo de Soa-
za Carneiro, P^ulo Fdruaodes de Magalhaes, Jos
Jiaqaim de Oiiveira Lisboi, Aotonio Jaaquira de
Suia, Joaqun da Costi e Silva.
Sauwters Brutbers & C.
332 barricas e k can a ferragens, lOJaarns sali-
tre, 3,49 barras e 275 Uxm Ierre, 12 rolos chum-
bo, i barrica vidros, 1 caixa llnha, 2 ditas contarla,
1 dita renda*, 1 dita tecidos de algodo, 12 amar-
rados chapas para fogao; a S. P.'Johoston &C
RECBBEDRIA DE RENDAS INilKvAS
GERA&S.
Sendimentodo da 1 a 7 .......... 13:1573691
dem dodia9................. 4:i83608
17:CUi97
CONSULADO PROVINCIAL
Recdimeato do dia 1
dem do dia 9
a 7
28:837*070
5:1130S*
33:981404
M0YIMES1TO DO POETO
e*a
COMIfiEBCIO.
PRAGA DO REC1FE 9 DE DEZEMBRO
DE 1867;
As 3 K boras da tarde.
(Sabbado7 do correte)
Algodio 1* sorte-8*00 por arroba.
tHoje)
Assacar roascavado bruto americanoj2J600 por
arroba.
Assucar mascavado porgado (ilem) 2*750 per
arroba.
Algodo 1" eorte 8*j'00 por arroba.
Cambio sobe Londres 90 d/* 20 1/2 a 20 3|i
d. por 1*100
Cambio sobre Portugal a'vista158 0/0
Fri-te de assacar para o Canal ingiex 45| por to-
nelada sem capa.
Silvelra,
Pfesidente.
Macedo,
Secretario.
EM LIQIDAQ&0
Novo banco de Pernam)uco
Os Srs. accionistas podem receter o 3
dividendo (em nioeda currente) de 10 o/o do
capital, assim como o 1. de 30 o/o, e o 2."
de 4 o/o, j anounciaos.
Novo banco de Pernambuco
em licmidacjlo
Os posstiidores de notas da emisso do
banco queiram quanto a>tes apresental-as
ao troco.
Pubiicacoes a pedido
ALFANDEGA.
Rendimeato do da 1 a 7 ........
dem do da 9.............
165:587*028
58:1609O9
223:747*937
.Vcios entrados no dia 9.
Lisboa36 das, brigoa portogoxz oa ///, de
2o) Mulalas, capitao Jos Janaario di Costa,
equipagem 13, carga diligentes gneros ; a Eu
zebo R. Rabello.
Trieste-70 das, patacho prusiana Eltse, de 189
toneladas,capitao 1. Kaeppe, equipagem 8, car
ga 2,236 barricas com farloba de trigo e outros
gneros; a Hory Paralar & f5.
Baha12 das, bngae inslez Wollonde 292 tone-
ladas, capitao Ricnord C. Ray, equipagem 8, em
lastro; a ordera.
Hernosand (oa Suecia)73 das, brlgneinglcz fe
sina Claypole, capitao Tbomaz Ryer, equipa-
gem 9, carga piobo ; a ordem.
Navio sahio- no memo dia.
Portes do norteVapor brasileiro Cruzriro do Sul,
cummaodanle Alcoforado.
Observacao.
Funde:u no lamarao o vapor porlagnezLuzta-
o, nao teve commnoicacSo com a trra, porm
mandou a malla na haleeira dos praticos.
EDITAES.
3/ovimento da alfandeja.
Voluroes entrados com fazeudas...
t t gneros....
Vo'araes sahidoscom fazendas.
v gneros..
74
------74
154
134
------288
O Dr. Jai Antonio de Araujo Frcitas H-mriques,
juiz de dir ilo da primeira vara criminal e pre-
sidente do tribunal do jury desta comarc do
Recife por sua magestade o Imperador a qaem
Deus gnarde, etc.
Fago saber aos que o presente edti! virem, qne
sendo convocada pela terceira vez a qniota sessio
ordinaria do jury desta capital para o da 3 do cor-
rele e s tendo comparecido 3 jurados, procedeu-
se ao sorleio de mais 45 sapplenl da uroa espe-
cial para completar o numero de 48 na forma da
le, e tendose extrahido da mencionada ama 26
cdulas foi esta esgotada; e nao teooo sido recolhi-
das tolas as notificares se addiou a ressio para o
da seguinie, nesse dia comoarecendo 12 jurados e
exlstiodo o raesmo molivo foi anda a sessao addia-
da pata o da seguinie e compareceodo 14 jurados
(?! mesmo motivo fui anda a sessao addiada para
o da de hoje, se offlciaudo na forma do decreto no-
ero G93 de 31 de ago3to de 1850 ao presidente da
limara municipal para comparecer no tribunal as
10 horas da manba, e comparecendo apenas lo
jurados, se procedeu na nroa ral o sorteo de
mais 33 para comolelar-se o numero legal, e sendo
extrabida 13 cdulas foi tambera esta uina esg'ta-
da, pelo que se recorreu a nova qualiflcago am
de cmpletir-se o numero de 33 cdulas ; o que
(rilo foi a sessao addiada para o da 10 do correu-
le pelas 10 lions da manh3, e das clulas extra-
hidas por um menor resallua carem sorteados os
seguini-s cidadaos :
Fregoezia de S. Frei Pedro Gongalves.
Manrel da Siv Mendonga Viaona.
Jo: Goujalves Turres.
Fregoezia de Santo Antonio.
Flix Francisco de Souza Magaihes.
Jos Cindidu de Sorna Castro.
Juslino Pereira de Parias.
Dr. Angelo Henriques da Silva.
Dr. Ignacio Joaquina de Souza Leao.
Dr. Joo da Silva Ramos.
Dr. Antonio Jos Alve> Ferreira.
Dr. Augusto Carneiro Mouleiro da Silva Santos.
Dr. Araerico Nelto de Mei-dooca.
Jcaquim Lopes Machado.
Freguezia da Boa-Vista.
Manofl de Car va lio Soares Brando.
Dr. Antonio Maria de Faria Neves.
Antonio Ignacio do Bego Medeiros.
Manoel Coelho Cintra.
Dr. Girv-sio Rodrigues Campello.
s,
THEATRO
DE
Guara fera 11 de dezembro
EXPECTACULO.
Concedido pelo Exai. Sr. presidente da pro-
vincia em benefl'jir' do actor
W.1XTA ROtA
Subir' a sceoa a comedia em 3 actos
SIMIO 0 TANOEIRO
Fiada a qoal segalra' a sceoa cmica (qaa mul-
to agradoo no espectculo prximo passado)
0 matuto apar?ahado
pelo Sr. Flaviaoo Coelho, era obsequio ao bene-
ficiado
Em segiida representar se-hi a comedia em om
acto
05IRMAOS' DAS ALAS.
Terminara' o espectculo ora o disparate cmi-
co em ora acto inmolado
POLICARPO E BELIZ ARIO
cu
A cab (a que falla,
Composto pelo Htm. Sr. Dr. C. B. de Assis e ior
este off-rer. Ido ao beu-rki ido, que com o actor Pe-
dro A. de C irvalho toma pirte no sea desempeoho.
Aapparico da caneca -jua falla pelu mesmo
systema que ja ao publico apreseotoa o prestidigi-
tador Rotsini.
O re t) dos bilbetes aohara-se a venda em mo
do beoeQciado e na vespera o dia do espectculo
no escriptorio do theairo.
Principiara' as 8 horas.
m
hk j a\ ki no
Pretende egnir com multa brevldade a barca
Despique II, ten dous lerdos de sea earrega-
ment a bordo para o resto qae Ibe falta trata-se
eom os seas consignatarios Antonio Luiz de Ol-
veira Az vedo & C. roa da Cruz n. 57.
rara Lisboa
val sahir com mnita presteza a bem eonheetda
birca Mana : para carga trata-se cora os coasig-
naiarios Camlbo dt Nogaeira, ra de Apollo na-
mero 20. _^________ _______________
Rio-Grande do Sul.
Patacho brasfteiro CarMo, capitao Manoel
Francisco Feroandes, segae com brevidade por
ter parle da c-rga contratada. Para a qne Ibe
Duce
Na roa do Codorniz n. 8, ha constantemente nm
grande deposito de doces em latas e candes, pro-
prio para negocio e por preeoa muito eom-
modos.
Aluga-se~
o lereeiro andar do sobrado da ma do Amorlm n.
37. com fjranie soto e coraraodos para familia : a
tratar no armazem do mesmo
Aloga se urna casa no principio da Ponte de
Uchoa' a margeno do rio, com viveiro e bata de
capim : a tratar na roa do Vigario n 31.
O major Aotonio
da Silva Gusmo, participa
as autoridades policiaes, qne se aeba fgido o sea
Mu.trata-se cora Miguel Jos Alve, n. 19,'ra da escravo boleelro de nome Cyprlane, idade 18 an-
Craz.
nos poaco man oa menos, sem barba, cabellos om
tanto sollos, ps grandes, cor cabra e com os sig-
naos segu otes todos de tinta azul : na face do la-
do direlto nm pequeo triangulo, as costas de
ambas as mos e tambera no braco esqoerdo, nma
cruz com as iniciaes M. C. T. e no direito S. T. A.
O. e mais outras j" um lamo apagadas, altara ma s
do que regular, secco do corpo e tem Ooalmente a
\ nnha do dedo grande do p direito de'ettuosa. Rj-
Pretende seguir coro brevidade a somaca Hor- ***" a ,odas. as autoridades policiaes, Hoto da
leticia, por ter parte do sea earregameoto eogaja-' Pra?a como fora dB,la> I"8 aprebendendo qoei-
do, para o resto que Ibe falla trata-se com os con- rara mandar entregar a sea senhor, a roa Direlta
signatarios Aotonio Loii de Oiiveira Azevedo & C, S0Da? n- iJ7 JffoW a botic* io Sf- '6<^o Pessoa
Ilha de S- Miguel.
Para o porto cima segas o patacho portuguez
Jorgeose de primeira marcha, para carga e pas-
sageiros trata-se com o consignatario Joo do Re-
g Lima, roa do Apollo n. 4.
Babia
ra da Cruz n. 57.
:da Silva.
LEILOES.
SIJM
AVISOS MARTIMOS
Da casa terrea na Soledade ra de Joo Fernandas
Vieira d. 52, com 58 palmos de frente, 116 de
fundo, i lanellas e 1 porta de frente, 4 salas,
2 c. rredures, 7 quartos, cosinha lora, tendo
parte do sitio murado, poni, baixa de capim
e 2 cacimbas. ____
Terga-feira 10 de dezembro as 11
boras em ponto.
Por intervencao do agente Pinto a roa da Cruz
38.
SOCIET-GENRALE
DE
Transporte maritimes a vapeur
PAQUEBOTS FRAXCAI3
At o dia 12 do correute espera-se da Earopa o
vapor francez Savote, o qial depois da demora do
costurae seguir' para li.ienos-Ayres pela .Rabia,
Rio de Janeiro, Santos e Montevideo.
De nm scellente (errene perto
da cala ie.
BOiE
O agente Pinto levara' a leilo precedida a com-
petente aotorisaco, um excellenie terreno com
20o paloaos de feme na estrada do Maogulnho e
3*5 de fundo oa da Pa sagera da Magdalena, a i-
miiar cora o sino da capellloha, assim como 160
palmos de ierra cora a frente para a Estancia,
Os consignalanes e ocaplo d barca portu-
goeza Humtldalt, Marques, Barros & C., e Carlos
! Ferreira Soares, vivamente recoahecidos pelos
I promptos e valiosos soccorros que no da 6 do cor-
rente pelis 9 l|i horas da noite foram prestados
a dita barca, pur occasiao do comeco de incendio
descuberto a bordo delta, vera testemunbar sua
gratido a todos aquelles amigos qae serviram-se
prestar para a rpida eximc-;o do incendio, cun-
prlndo 0 (ndectinavel dever de mencionar entre
oulrus aquelles de que te lembram e sao os segua-
les stnbores: capitj de fiagita ajudaote do arsb-
nal do marioh" Francisco J. de Oiiveira, patrio-
a.r e mariobagem do dho arsenal, capitn tenen-
t Vasconcellos comroandante da corveta llamara-
c : a mannhagem de eu bordo, capites, oli-
los e tripolaco dos navios brasileiro ovat$,
Hohfemrnse, Carite, porlu/uezes Gratido, ins
lanle l, lurgense o Itetampago, coramandant da
galera porljgue?a hteph'ni e Almira, subdelega-
do de polica e snppleute Penna Vianna, praii-
eos Jos Francisco Pardeibas, Jo.- Esteves de Oii-
veira, Manuel Estanislao da Cosa, Adoloho a Au-
gasto Minia, Baltbazar J^ dos Res, e .Jal* 4a
Silva Neves, e bem assim os guardas da'ttfaadega
que aodavam de ronda. Recife 9 de detcmbto
de 1867.
Para condiCQo-s, frelese passageos trala-se na j haveuld graDd6 olantacao d capim, 2 rneia-aguas
agencia ra da Cruz n. 55.
Srs. reiaclores.-Tiea-se hoje (9 ds corrente) um
faci em mioba escola, que (algo conveaienie le-
va-lo ao conhfclmento do publico, por Isso que
este tem direlto de saber como val a iostraeco oa
Dossa trra.
As 11 12 horas Ja manhaachegou oSr. direc-
tor a referida escola para visita-U ; e entrando vio
craa decuria de iei alumnos que tiravam urna pro
va escripia. Pergunlou me quantos alumnos lioha,
e se havia dado ferias no dia 7 ; respondi-lhe, que
oitenla e nove, e que de ferias nao podia estar,
uando me acnava em trabalho, como elle presen-
ciava, oceupando-rae particularmente com os exa-
minandos. Perguoloa-me se ea curapria a lei ou
o regiment ; respond lhe, qoe este.
E por esta razao bouve o Sr. director de m;
multar em 50J3D0.
Nessa occasio foi-me forzoso fazer valar servi-
dos qu seropre prestei, mais oa menos, em cada
ana", sem esperar ser galardoado, como naaca fui,
grecas a Deas.
Acrescentei qu: desde ontabro dava aula tarde
aos alaran s le exarae, corao as quintas feiras de
mauha, euitimameau noJdas saoticados como
anda hontera.
Mais, tuJo isto entrn por um cavilo e sahio por
OOtro.
Bem ; apreciemos em poucas palavras, esse ac-
to do Sr. Dr. Tavora.
Quera que me multa hoje por haver ea cara-
pridoara regiment approvado n^lo presidente da
provioc'a, e qae vigora desde 1839 ? 1
E' um director que sera approvacSo on autori-
saeo da presidencia, ferio hontera positivam30le
a lei, baixandi urna portara, depois amas ios-
troecSas, veJanlo aos professores pblicos o ensi-
no par ciro particulares, oa sujeitaado-os a um
exarne seu e l!c:n(a sua 111
Quaudo o arbitrio sobe ao despotismo, sconce
bemoi duas hy!o'.he;es realisaveis no individao; oa
lem hita de juno ou de eniendimento.
Se isto verdad, o publico qne descra.
Gemimano Joaquim de Miranda.
Srs. reliclom. Nos, os abaixo assignaos, pas-
sageiros da barra Seguranza em direegao a este
port1, nao pdenlo olviJar o bom tratamento que
na mesma recebemos, devido a' brilhanle equipa-
gem e seas offl:iaes, Ihes rogamos queira inserir
as colamoas de sea acredtalo jorual nm tes-
temanho de eterna gratido que todos expontanea-
mente dadicamos ao merelisslmo capitao Loorengo
Feruandes do Carmo, e sea piloto Manoel Rodri-
gues Sampaio Jnior.
Nao por serdes vos capitao de mar,
A qaem sao faltara nunca aduladores,
Que minba masa qae louvores nao e?ra
Puro incens vos da', leca Isuvores.
Eu vos devo loavar, porque a grandeza
Das virtudes queem vos contemplo
Deste obe cinge a basta redondeza ;
Eu so devo lonvar, e s me pesa,
Nao vos poJer seguir da gloria a o templo
Onle v.sjs Ijuvdres mslhor caotando,
S camvosco ma fosse eternisaodo.
No dia 26 de ontabro de 1867, ao meio dia, a
tolda da barca Seguranga enseada do Porto, eslava
cheia de passageiros, qae com as lagrimas nos
olbos s>5 ds'pedtam das trras qae o| vlr3m nas-
cer. O capitao oecupava o seu lugari e a equipa-
gem a' sua voz desenrolava as velas, dirigindo-se
assim a' barra, para ao depois se fazerem ao largo
em direegao a' Pernambuco. Sobre, pois, a borda
4a perigosa barra, quasi todos es passageires fo-
Descarregam hoje 10 de dezembro
Lujar ing/zCoinucjpia mercidorias.
Birca iogiezaWitch o lhe Tiign-mercadorias.
Barca ing/ezaMary llalmelonieta.
Barca inglezaMiranda -bacalbo.
Patacho ioglezlumrsbacalbo,
Patacho prussianoElisc f irinha de trigo.
Barca portugueza -Seguranca -varios geueros.
Barca inglezaRodestck Dlion carvo.
Brigue poriu^uezLua i//varios gneros.
Patacho bolistenseMartacharque.
Brigue prus Vapor brasileiro Cruzeiro do Sul, vindo do
Rio de Jaoiro e portos intermedios, maoifestou :E-ievo Jo> Paes Brrelo.
57 rolos fumo; a Antonio Luiz de Oiiveira Aze- Joo Luiz Ribeiro de Farias.

Dr. Prxedes Gomes da Suuza Pitanga.
Disliicto da Maedalena.
Jo- Bernardino Pereira de B.iD.
Joo Igoacio de Medeiros.
Fregcezla da Varzea.
Viscoode de Caraaragibe.
Francisco Xavier Ca ntiro Ln?.
Freguezia de Munbeca.
Antonio de Sa' e tbuquerque.
Compauiia aineiicana e brasileira de
paquetes a vapor.
A> o dia 15 do orreate esperado de New-
Yoik por S. Tnomaz e Para' o vapor americauo
South America, o qoal depo's da demira di costu-
rae seguir' para os portos do su', para fretes e
passagens trata-se com os agenies Henry Forster
4 C, roa do Trapiche n. 8^__________________
MUAMA BMSILBRA
DB
Paquetes a vapor
Dos portos do norte espr3-
do al o dia 10 de dezembro o
vapor Paran, commandante
, capitao de fragata Sania
Barbara, o qoal depois da da
morado co;tume seguir' para
osparlos do sul.
Recebera-se dfsde j passageiros e ensaja-se a
carga que o vapor poder couduzir a qnal devera'
ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras. Previo '-se aos Srs. passageiros que suas
nassaffens. s se recebara nesta agencia ra da
Cru>. n. 5/, 1" and?r, escriptorio de Antonio Lmi
de Oiiveira Azevedo A C.
" C0MPAM1IA PRNAMBCANA
DE
Piavegacao cosleira pan vapor.
Maceta e escalas Pnelo e AracajV.
Segu no dia 14 do
correla as 5 boras da
larde o vapor Potengi,
comrcandacle Pereira R>-
rebe cara at o dia 13
as 2 horas; encommeo-
mendas, dinheiro a frete
e pa>s:igeiros at as 2 nora> do dia da sabida ; es-
criptorio no Forte do Matos n. 1.
GOfflPTMWRaAMBUCAA
DK
vedo & C.
4 caixofs rap; a J. J. Lima Bairo.
2 diios livres ; a Lihacar & C.
1 dito ditos; a J. Wa'fredo de Medeiro-\
500 restos varios; a Wilson Helt tt C.
'k taboas; a Francisco Ferreira Borges.
Eucommeodas.
I volme a J. C. 0. Doyle, 1 ao Dr. Joao Ray-
mundo Pereira da Silva, 1 Keller & C, 1 a Joao
da Cunha Soares Guiraares, 1 a Maooel Alves, 1
a L'nden Weydrasn 4 C, 1 a Munhard M'tilen &
C, 1 a Heraclio de Paula Masqait>, 1 ao Dr. J. J.
Tavares Balfort, i a Manuel "Duarte Rodrigues, 1
a Manoel Teixeira Bastos, 1 a Jos Antonio de
Carvalbo, 1 a Jos Joo da Amorim, 1 a Jos da
Silva Loyo, i a Antonio de Soaza Leao, 1 ao ba-
ro de Tabatioga, 1 a Adelaida Emilia da Silveira
Libo, 1 a J. J. Lima Bairo, 1 ao bara do Livra-
meato, 1 ao Dr. J. A. Ferre-ra Jicobioa, 1 a Mar-
colino D. Cmara, 1 ao bario da Soledade, 1 a
Aoriano Caztro & u, 1 a Jos Leopoldo Brargard,
3 a Zeferiua de Almeida Pinto, 1 a Aotonio Luiz
dos Santos, 1 a Joaquim Bernardo dos Res, 1 a
Augusto F. de Oiiveira & C, 2 a Francisco Fer-
rara Miia.
Vapo: brasil ;iro Polengi, viada de Penedo e
Alagas, manifestoj o segrate:
40 latas oleo de ricino; a Jos Augusto d'Araojo.
54 saccas algodo; a Mmlello, Oiiveira & C
Barca iugleza Mary imillon, vinda de Gias-
con, manifestad o seguate i
300 barricas cervej, 180 toneladas carvo; a
ordem.
100 barricas cerveja; a Saunders Brotners
&c.
300 ditas dita; a Adamson II .w.e & C
i caixa tecidos do linho, 4 fardos fio, 1 pacote
amostras; a Patn Nash & C,
Bigue ioglez Roderick D/tu, vinda de Glas-
con, manifostoa o segrate :
400 toneladas carvo; a G Tbon.
Lugre ioglez Cornucopia, violo de Liverpool
manifeslou o segaiote:
103 caixas lijlos, 24 barris oleo de linhaja, 100
saceos arroz; a Bariholomea & C.
90 saceos arroz, 20 gujos teuca, 24 caixas phos-
phoros; a Maooel Francisco Carga Janior.
6 barricas ce i de linhaca; a E A. Burle & C.
38 pacules cabos; a Prente Viaona & C.
3 bams tberebeotina; a Manoel Alves Barbosa.
26 fardos tecidos da algodo; a Magaihes &
Irmo.
36 barras de ferro; a W Bowman.
15 toneladas carvo, 180 fogareiros; a A. V. da
Silva Barroca.
25 lar los estopa; a Joo A. de Aranjo & C.
1 caixa meia;; a Silva Cardoso.
1 fardo tapeta-; a Linden Weylman C.
1 dito mursullna; i Alamson HiWie & C -
24 ditos itcidus de algodo; a
&C.
2 caixas
Azevedo.
5 ditas e 5 fardos tecidos de a'godo, 1 caixa
cha, 2 ditas barras de ferro:" a Phipps Brothers
&C.
1 dita ferragen'; a Vai & Leal.
3 fardos tecidos de linho, 5 caias ditos de algo-
do, 2 dita ditos deiaa; a Monbard, Melior
7 volumes vnho, 20 toneladas cirvSo, 35 siccos
arroz; a orden.
Mariano de Sa' e Albuquerque.
Freguezia de Jaboatao.
Irineo Coelho da Silva.
Joviuo Coelho da Silva.
Dr. J.'o Augusto de Souza Lelo.
Joaquim Pereira Vianna.
Coronel Antonio Pedro de Sa' Barreto.
Fregoezia de S. Lourenco.
Linrenco Pereira de Azevedo.
Dr. Jos Francisco de Paula Correa de Arrojo.
A' todos os quaes e a cada um de per si, bem
como a todos os ioteressados em geral, se convida
para comparecerem no primtiro andar da casa qua
foi cadeia, na sala do jury, tanto no referido dia 10
como nos de mais das em quanto durar a sessao,
sob as pecas Oa lei se Mlarem.
E para qae chegae a noticia a todos, roandei pas-
sar o presente edital, que sera' publicado pela im-
prensa.
Dado e passado nesta cidada do Recife acs 6 de
deremhro de 1867.
Eu Joaquim Francisco de Paola Esteves Clemen-
te, escrivo do jury o subscrovi.
Joao Aotonio de Araujo Freitas Heariqaes.
de pedra e cal enj > reudimeoto de 609$ annuaes.
O leilo sera' tfl;ctuad> as II boras do da cima
dito em o escriptorio do mesmo agenta roa da
Cruz n. 38, onde podero os pretndeme* tb'.er
qualquer informa^j a respeitOj______________
L!SILAt>
Sendo 12 oalairas de guarnigo de am relio, 2
dius Ce braco--, 2 cousolos, um s f e urna mesa
redonda, 2 cartairas para escriptorio, I cama frsn
ceza de araarello, 1 candelabro da melal, ara guar-
da validos de amarello, 12 cadelras de pao d'oiao,
diversos lostrumentis para msica militar inclu-
sive um zabumba, c-ixa e pratos, duas cadeiras de
bataneo da amarello e muitos ouims objectos qae
se venderao ao correr do martello para fechar
contas.
noaE
Pelo ageate Martias a ra do I operador n. 16,
as 11 horas.
Da um sof' de araarello, 6 cadeiras de dito, 1 ma-
sa redonda, 2 consolos, duas partes de urna
grande mesa de pinho para tratiilho de retra-
tista, 7 i.vros e um calxao com pedagos de
gesso.
O ofoot-v '.tnrtfos far*1 leila p manl^it^ do
lllra. Sr. Dr. jaix municipal da primeira vara dos
movis cima os quaes focara embargados a Joo
Bendool.
IIOvJE
No armazem da ra do Imperador d. 16. as 11
horas do dia.
enea a
Un hornero estraogeiro deseja alogar nma sala
com um quario, a qual leoba a vista para o mar,
dando preferencia a ra da Aurora on oBira as
mesmas condirSes : a pessoa qoe quizer alogar
dirija-se a esta (ypographia ctm as iniciaes E,
D. A.

Ama
Precsa-se da ama ama para eozinhar e comprar
para urna pessoa : na ra larga do Rasarlo n. 31,
1* andar. ______________ -
a ru do Ouro n. 10, on no engenho Se-
creto, gratiQcc-se generosamente a quera der aoti-
cia da quatro anlmaes de roda, que no dia 3 do
corrente foram fuados do mesmo eugeoho; dous
dos quaes tem o ferro M C e sao : urna egoa do
cor russo pedrez, e o antro quartau caslaabo cas-
trado, tres ps brancos, frente atarla, beico bran-
co a ceg da um olfi >, e os uniros dous de ferro
M X, um potro castauoo rosilh", ca'cado de braa-
co, tendo uraa lista na freuta e o ouiro egoa de
cor rus-a baia : assim como sera' tambara gratifi-
cado quem aprehender o curalo da nome Lauria-
no, cor clara, olbos grandes, nariz afiliado, cabello
corrido, ps pequeo-', s*-m barba, baixo, tendo o
roslo cheio de panoos e de um lado com marca de
queimadura qua edrga al o pescoeo, o qual fugira
do dito engenho na noita do da cima menecioaa-
do, e supponhase ter ido pira o Recife asseour
praca._____________________________________
Ama
De um cavalli, umi
negrinha de o annos
inuit*bonita e urna mul.ta de 25 annos
cora habilidades e se aSanca a conducta.
HOJE
Palo agente Martina a ra do Imperador n. 16,
as 11 hora* do dia.
i Da armneo, fazendas
da ra da Tadeia n.
da owssa fullida de
e miudezas da loja
47, que fazem pane
Abovedo & Flores.
Navegaco costeir por vapor,
Parahiba, Natal, Maco, Aracaty,
Cear e Acarac.
Seue para os portos sciroa no
dia 14 do corrate as 5 boras da: Quarta-feira II de dezembro as 11
tarde o vapor Ipojuca, commao-! boras em ponto,
danta Martin*. Recebe carga at O agenta Pinta lavara' a leilao pela ultima vez
o dia 13 as 2 horas da tarde, pas- nao .- a armaco, fazendas, miudezas e mais cb-
sageiros, eucommeodas e dichairo a freta at as, jectos da.loja da roa da Cadeia n. 47, eouv tam-
2 horas da tarde do dia da sahida : escritorio no \ bam as caixas com charutos, sardiubas e as_
Forte do Matos n 1.
mmmjm
.DECLR450SS.
A cmara municipal deslacidade, tendo con-
tratado comprar ao eidadao Francisco Marinho da
Albuquerque Mello, um terreno situado no lu-
gar do Arraial, Fregoe;ia do Poco da Panella-
para nella estabelecer o matadouro publico da mes-
ma freguezia, vai mandar collocar marcos nos la-
gares onde limita o citado terreno; o que faz pu-
blico para conhecimento de quem Interessar possa.
Paco da cmara municipal do Recife, 5 de de-
zembro de 1867Luiz Jos Periira Sim5es, pro-
presidente.Francisco Canuto da B^a-viagem, se-
cretario.
Fiscalisago de S. Antonio do Recife 10 de
dezembro de 1867-
0 abano assignado pede fc todos os moradores
da freguezia de S. Aotonio desta cidade e a quera
interessar poesa qae teobam muito 'em lemhranca
os artigas das posturas munlcipaes e principal-
mente os que fez transcrever nos Diarios ns. 102
e 126 do auno de 1865, para que nao dlgam que
ignorara as snas dispo.-igoes e por isso lhe seja
itcidus da algodo;
saceos pura viagem;
Scoapbeitlio
a Henrique Se
DAS
Messageries Imperiales
At odia 14 da crranla raez espera-se
ropa o vapor francax Estramadure, o qu I
da Eu-
depois
daTdamora do costume seguir' para Bahia e Rio
le Janeiro.
Paracandicoes, fretes e p ssagens tratase na
agencia ra do Trapiche n. 9.
ma-
las de viagens, baos perteocentes a ma-^sa fallida
deAzeveda & Flore, servinda de base os precos
obtos no leilo do da 7 do correle ; o leilo se-
r effeciuado as 11 horas do dia cima dita na re
ferida loja._________________________
COnrlPAn HA PERN^MBUCANA
vapor.
DE
pvegacao costeir por
Rio. Formoso.
Segae uo da 11 do corrate
as 10 hars da manha o vapor
Mamanguape, commandante Cos-
a. ReceDe carga at as 3 horas
do da 10; encommendas, di
nheiro a frete, passageiros a bordo at o da da
sabida : ecriptario no Forle do Matos n.i.
Porlo
Pretende seguir com a maior brevidade possivel
a barca poriugaeza Clawlma, por ter a malor par-
ta do sea carregamente emzaiado : para o resto e
! passageiros, aos quaes offsrece escolenles com-
1 modos, trata se com Conba I; raaos & C, a' ra da j
2
0 agente Ponlual, competeniementa autorisado
vender era leilvo os predio seguintes :
1 casa torrea sita a roa do Hospicio n. 7, a qnal
rende mensalmente 255, a tem os comraados se-
guimos : duas grandes salas, um gabinete, 4. qoar-
ios, eosinba fora, quintal murado, tenia 50 pal-
mos de fundo e cacimba meeira.
3 casas terreas.sltas no fundo da casa cima
(rendando cada urna 10J mansaes) cora os coa-
mo.los segointes : 2 salas, 2 quartos e cosinha,
tenda de 13 rgura 20 palmos de frente e 50 de fun-,
da e mais 20 palmos de terreno na (rento de cada
urna das casas
1 sobrado na ra de S. Benta n. iO (em Olinda)
todo reedificado de novo, o qual tem commodos
mais que snffhiente para nma numerosa familia e
grande quintal com arvores frocliferas.
1 quadro com 27 casiobas de pedra e cal no
Campa Verde e lendo no centro do quadro urna
grande cacimba e nos fundos das ditas casas um
canno para despejis, as quaes readem mensal-
mente 1355-
1 quadro eom 7 casinhas sendo 6 de pedra e cal
e 1 de madeira. na ra do Sacego (junto a casa
do Sr. Tiburck) com excellenie cacimba e mais
100 palmos de terreno de freote e 100 de fundo, as
quaes rendem mensalmente 405-
Qiinta-feira 12 do corrente.
No armazem do dita agenta a' ra da Cruz
62, andar, as 11 boras.
Precisase da uraa ama qu compre, cozinhe c
engomme para casa de pouca familia : a tratar na
rna rstreiu do Riian i n. 3't. 1* andar.
fVpMsa.yraa pm, caixlrj qua isaitu iinuica
de taberna e que d fiador a sua conducta : na
Soledade junio aa palacio episcopal._______
Alnga-se um sitio na Capotura nova com 2
salas c 7 quario-, urna c ebeira, urna baixa da ca-
pim, e bastante arvoredo : quera o pretender di-
nja-se a ra da Iwperairiz n. 60.
Joao de Siqoein F irao seeue para o sul da
provincia e deixa nesta cidade o Iilm. Sr. Dr. An-
tero Miuoel de Medeiro Furtado por sea bastante
procurador e encarregado de lodos os seus nego-
cios. _______________^____
~"Fjrlaha c -a sazilloea
uinl a de Mu'ih ci, ts;n para vender Joaquim
J-.s Goncalv-s B.-lirio, na seu escriptorio ra do
Trapiche n. 17._________________
__ Vende-se urna casa acabada de novo com 5
qaartos, 2 sala, cosinha fora, nm bom terraeo.
a^ua n; mesmo terreno para banho e muito perto
do rio Beberibe, urna exeelk-nte vista, faz esquina
da estrada que vai do Coreunda por onde lem da
passar a estrada de ferro : a passoa que a proteo-
der dirija-se a ra do Nognaifa n. 41. _________
~~Grantle Bi(anJa?iio
Na ra do Livramento I ja do Z uvo Brasileiro
a. 33, veade-sa um sorlimento da cagalo de lo
las as qualidades e juntamente ura novo sorti-
ment de candieiros a gax mu ta barato para
acabar.____________,.^^____
Aluga-se a Basa lerrea na travessa .a Pires
n. 7, coo commodos para grande familia, muito
fresca, tendo a vaolagem de ter agua do Prau e
gaz : a tratar oa rus da Sjozala Nova n. 30.
.ihiiiiii'ii imi t'him iinr ""ni~ n inwwii
Trajino AU"trecllaoo da Costa, Aotouia Floren-
cia de Miraoda Costa, ksses Taaraestocles da
Gosia e Anna Flora do Nasciraenta Cosa, cordial-
mente agradecen! as pessoas que se dignaram
acompanhar ao cemiterio o restos morlaes de sua
presada e sempre chorada ftlha, iollada e Iraia
Livia Amelia do NisciuieatoCosta, e coovidara a
seus amigos para assi:tirem a urna missa no sti-
mo dia sextafiira 13d) correte pelas 7 boras da
manha na tgreja matriz da Sanlissimo Sacraouo
lo da Boa-Visia, antecpando desde ja seas agra-
deciraentns.
Precisa-se de am feitor para engrano a fal-
tar na ra estreit* do Rosario n. 18, taberna.
D.
imposta as penas das tuas InfracrSes. Recife 10 Madre da Dsos n. 34, oo com o capno a bordo.
de dezembro de 1867.
0 fiscal,
Cae tana Pinto d Veras.
De ordem do Illm. Sr. Inspector se Taz publi-
co, que no da 10 do corrente, depois do meto dia,
sera' levada a' hasta publica, livre de direllos, um
barril marca MF & C. n. 138, cooleado nvenla e
seis medidas de vioho de cidra vindo do Havre oa
barca franceza Vertdtnna, entrada em 28 de ontn-
bro Dodo, avallada a 60 rs, a medida, e abandona
da pelos direitos a requerimento de Herveln.
Alfandega de Pernambuco, 7 de dtzembro de
1867.
O eserlptnrarlo,
Eatycbio Mondim Pestaa.
IiEIIiJaO
DI taberna qita no pateo da Penba n.
QUINTA FBIBA 12 00 CRBE.NTE
Ama
Precisa-se de urna ama que saiba cas:nhar e en-
gommar perfeitaraante para casa de pauca familia :
na rna de Santa Rita n. 25. andar.
Segae com a possivel-presteza o veiriro patacho
Votante, por ter a maior pare da carga engajada,
para o que anda pede adraillir : trau-se com o
respectivo consignatario Antonio de Almerda Go-
mes, a' ra da Cruz n. 23, 1 andar.________
Para Lisboa.
Vai sahir com brevidade a barca poriugaeza
Gratido por ter parta da sua cara prompta; pa
ra o restante e passageiros trata-se com Oiiveira
Filbos & C, largo do Corpo Samo n. 19 oa com o
capitao na praca.
I'iecaiica)
Manuel do Niscraeolo Ferreira da Silva agenta
de coniucc'io de ge.neros da estaeio de Cinco Pon-
las para o Recife d.b uxa da firma de ^asciraento
Silva & C declara q la nao o compralor de ura
estabeleciraenio de bilhares da ra da Imperatru
n. 69 corao cansa de ura annuncm publicado no
Diario corrente feila por pessoa da igual ama e para
evitar duvidas futuras desta data em dianle s sa
assigoa Maooel do Nasctmeoto Silva. Recife 9 de
dezembro de 1867.
Club dolcife,
E-n virtude de delibersea da dlreec;o
do Club do Recife, convido a todos os so-
cios effectivos do mesmo Club a otuparece-
rem no respeotivo-salo tesis horas e meia
O agente Pestaa legalmenie mtorisado fara'lda tarde do dia 13 do corrente mez, aflm
leilo por cauta e risco de quem partencer da ar- de que reunidos em assemulea geral resoi-
macio, gaz, gneros existentes na taberna sita n vaiQ acerGa de algumas mdidas urgenlissi-
pateo da Peuha n. 6, a qual ser; vendidai em um subraettidas considerac3o
ou mais latas no da cima mencionado as 11 bo- "ao l" ... 0 mn:tn \n.0lp,
ras da manhaa. da mesma asembla geral, e muito mteres-
sam sccieJade.
6.
AVISOS DIVERSOS.
Precisa-se da osa sacerdote para ir dixer a
missas de Natal oo mallo i t UaUi aa ra di Ira
peratriz n. 50.
O Secretario
Joaquim aocad Yugas.
(Meht)
Precisa-se de om tmo para caizelro: no ho-
tel pernambucano, roa das Cruxes D. 39.
i iitfilm
I!



-n*"-
HBHi^^^H
rC^tfr^^^a^fcft^?^V^^rlr^^'^7Cah>f^a^
1667.

Fabrica de destilado e ftcnificacHo

MARQUES & FEffiElM
RA DO AHORD FORTE DO HIATOS
PERNAMBCO.
lililUl.I Clfct
.< .'1Y.
A GAZ
A eapreza do gaz desta cidade dcsejando facilitar geralmeote o uso do gaz na
casas e estabelecimeoos particulares, offerece desde j as seguintes vantageos:
a* pe11 \\ a |V| *- Urna redoro consideravel dos precos dos canos, apparelhos e todos os mate-
testi fabrica .chmdft-M montad, coro to asterias primas, que entrara o coofeccio de todos os seas productos de superior quaHdade : protrp-1 2.a O gaz foroecido boje de extrema pureza e nao OUenera a prata, O DrODZe
Ufiea-se a recebor toda e qoalquer encummenda e a vender os seas productos por precos nimiamente ou outro metal diUerente, assim como nenhum damno podera causar s pinturas, quadros.
redundo?, squaes obtiveram premios nasexposcotsdePernambuco, Rio de Janeiro e Pars em 1867. ornamentos, papel de forro mais delicado qoe seja, tomando-se ao racsmo tempo to sau-
*se ssaas,^^ *** r* ecooonrh sth *k |uz- i conhecida-aGna1'evitara tambem a obs'
entre Saos, tiota para escrever, perfumaras, vinagre, marrasquino, cora co, espirito de 4t>, 38 e 36, truccao (IOS canos e tubos dos apparelBOS.
dito .1 Mtazema, limonada gazoza, aguas : fir de laraoj\ rosa e ortelaa pimenta ; orcba'.a de pevide
de mlaocia e muitos ootros gneros, os qoaes se veodem a vande do comprador, em barris, caa-
d-.s, em garrafas com visto-as tarjas. Promptiflcase a cocclicclonar e S enviar qnalquer remessa que
nos seja pedida para toda e qual juer parte, devendo ser os pedidos acompanhados de ordem sobre
ta prca.

ARMAZEM
AMA
Precisa se de urna ama para servgo de casa d>
pequea familia : na roa das Crozes n. 41 A, por
ta larga.___ __________________
O Sr. Justino da Silva Cardoso queira
vir nesta typographia negocio urgente.
DO
VAPOR FRANCEZ.
RA NOVA If, 7.
Acaba de cbegar de Pars esta estabelecimen-
10 uro grande e escolhido sortimen'o de calgado
dos melho es fabricantes daqoella grande praga,
assim como grande variedade de qonqullharia e
de n>vos brinq edos para crianzas, cajos artigas
se achara expostos a escolha e vontade dos com-
pradores, croo sejam alguos que passamos a
meacionar.
l imi moda
Ricos chapeosiohos de gusto para senhoras fei-
los ao capricho de urna grande modista de Paris.
Bolinas para senboras
do setim branco, duraqoe dito, pretas e de onttas
diSerentis cores eufeiUdas a rigorosa moda.
Botinas para meninas
de mnius quil.dades bem sorUdas.
Brceos de ouro
de iei a oliima moda dos Campos Elizios e boule-
vards de Pars, para seobnras e roenuas.
Lnvas de pellica
do verdadeiro fabricante Jouvin, brancas, pretas e
de ootras differenies rres.
Leques
uro. esculhidj scrlimealo de leques de diversos
gestos e'qu..i ades.
Perfumarla
flros extractos, hachas, ole*, pos de arror, agua
de eologo agu'i di-ida e jabonete?.
E2spelhos
de differentes lamsnhos e gostos para salas, gabi-
netes e pequeos toucadorps.
t'aliSitbas de costura
de novos j 'i- ricamente guarnecidas e coro
lindas (eras de mosfra.
De! i.'ado presente
bolciolias e cestif.bas de seda e de veiludj muito
importantes para braco de meninas passelo.
Chapeos de sol de seda
de core? e rnuito retios para senhoras e meninas.
Koucjcs da cxposlcao
delica di s booquets de fl .res de porcelana cora lin-
dos jarres para mesas de salas e santuarios..
Lunetas
de ai", tartaruga e (bfalo.
Ocuios
de aci, bfalo e de praia dourada.
Ricas bengalas
de canna verdadera com casiAo primorosamente
rabaicia'ios om m^ifiro, compradas na exposigio.
ES s Sisas para Losicfi
grande sartlo ento bem escolbtdo em Paris.
Cotlais para menScos
de multos modelas bern soitidos.
w.-ijFfna le. snprte
ie charMe, delapete avelludados e da tranca de
Lisboa ara bomens, senhoras e meninos.
S!of as rnsslanss
Peroeiras.
Mantas de e'tro ontos padroes.
Chicotes fortes compridos.
Luvas de fi> da Esco-i.
Cartelrintns para dinheiro.
Saceos do tapete p.-ra viagem.
Malas e b( leas sortidas.
Pontmras para charuto e cigarro?.
Charuteira? e cigarrelras de palba.
Caximb -s de booitjs mod'-lus.
Gravatas |-retas e de cores.
Corda? para vi ;lo.
Bengalas para tv-oiens e meninos.
Meias d (i i da E Venezianas transparentes para janellas.
Qaadros pequeos para retratos.
Objectos de phaotasia para tuilel.
Abridores de luvas.
Tesonrinbas delicadas para costara.
Caivetes Unos com tsouriaba.
Pinos pentes de marlim para Urar caspas.
Pares a.' lindas lisuras pe^u^nas de porcelana.
Jarro? mu pequeos de pi reelaoa.
Objeel rs de porcelana para botar haoha.
Taiberes fios para meninos.
Objectos de mgica para divertir familias.
Pi, tographias mgicas.
Globos de papel para lnminacao no campo.
Gaiolas de rame para passarinbo.
Casimbas de vimes para meninas de escola.
Ceixiobas de msica e reajeijos para meninos.
Velas a gaz para canieiros e candelabros.
Carrinhos de qnatro rodas para conduzir crianza
C ecas de massa, de cera e da porcelana.
Cercos e camas com cortinados para nonecas.
Cabr! lits e cavallinhos de madeira cora machi-
nismo para meninos de 3 a 8 anuos monlarem
Ricos albuos
de velludo e de marroqu para retratos.
Esterescopos
com lindas pbotngrapbias transparentes.
Estampas
de figura?, paisagens, cidades e de santo?.
Molduras donradas
de diversas lai guras para quadros.
Aba-Jour
para candielros e lanternas de piano.
Cosmoramas
grandes e pequeos com 50 oa mais vistas escr-
ibidas a' vonUde, muito pitorescas.
Chicotes para passeio
muito finos de baleia e cabo de raarQm.
Reailjos
pequeo?, de qnatro e seis pecas de mnsica.
Aeeordiocs
e concertiuas, o qne ba de melbor neste genero.
Para presepes
Sgnras para ornar presepes, caslohas, anlmaes,
pastores, e ontros muitos objeetjs proprios.
Attencao.
Nao sendo pcssivel mencionarle aqu todas as
qoalidades de calcado, nem lodos os artigos de
quinquilleras, e mullo menos da grande valle-
dada de dovos brioqaedos -, pede se ao publico nm
psseio a este estabelecimento, certo de qne en-
contraran bastante paciencia para bem escolberem
o qne desejirem eomprar, e precos baratissimos
m vinude de baver em todos esies artigos grande
qaantldade, e terem sido comprados mesmo na
Europa pelo doao do dito estabelecimento, arma-
zea do vino.-, raa Nova n. 7.
Oleado para nesa
de maKo boa qualidade, novos e bellos padroes: no
armazem do Vapor, roa Nova n. 7.
Lavas de pellica.
-Novo sortimento de lavas de pellica de joavm
branca?, pretas e de ontras bonitas cores para bo-
mens e senboraj: no armazem do Vapor, raa Nova
fSa praga da Independencia n. 33, toja dt
ourives, compra-se ouro, prata e pedras preciosas,
e tambem se faz qualquer obra de encommenda t
todo e qoalquer concert. __________
Cfliiipanhia nlilidade publica
A direceo paga o 14 dividendo de 525 por ac-
(3o, em sea escriptorio raa da Cadea o. 4!, pri-
meiro andar. Recife 2 de dezembro de 1867.
Os directores
Feliciano Jos Gome?.
Thomaz Fernandf-s da Cu oh a.
Jornaes para 1868
Na livrana franceza assipnam-se lodos os jor
naes da Europa, os Srs. assignantes eucootraro
amostras dos peridico? e catlogos dos mesmos.
RA 'DO CRESPO N. 9. _
Precisa se de orna ama para o strvico de
ama casa de pouca familia, prefere se escrava e
pagase bem : no caes do Ramo?, armaren) n. 10.
Una .-enbora professora publica de Intiruc-
fo primarla, prr motives de molestia deseja per
mnlar sua cadeira per oulra nesta cidade do Re
cife, at a distancia de orna legua, e (ferece por
corrpensQao urna vantajosa pozer a farer esle negocio, dirija se ao caes do Ra-
mo?, armazc-ui n. 10, ou annuccie para ser pro-
curado.
O Dr. Jjaqnim Jo de Campos da Costa de
Mediros e Albuquerque mudon o seu escriptorio
de advocada da casa n. 2 para a casa conti^u
o. 24 da ra dr> Imperador, defronte da re ac".
jury e sala d;s audiencias.
Trocam se
as notas do banco do Brasil e das caixas Alises-
Jom descont muito rasoavel, na prac?. da lnde,
oendencia n. 22._________
Alogam>se quatro casas de preeo de 14.
I2jJ, lf & e 85 por me?, sitas a' ra do Gazometro,
rt-nfrtnte ao pertao lateral da fabrica do gaz:
tratar no mesmo lugar.
Ama
Pre.-isa se alogar nma escrava que engomme e
C02inhe,e compre : na ra de S. Francisco n. 54.
Precisase de urna ama forra ou escrava que
seja boa cosinhoira : a tratar a i ua da Caceia dt
Recife armazem n. 8.
Seguro contra fogo
Antonio Lniz de Oliveira Awvedo & C, aeenie-
da ('oopachia Fidelidade, esiateleciaa no Rio de
Janeiro, tomara seguros contra fogo em predios e
mercaderas, em seu escriptorio ra a Cruz nu-
mero 57.
Furtaiam do Club Pernambucano
urna cotddd lie tlicuuid com piugus (total,
quem a restituir ou der noticia a onde se
acLa ser gratificado.
P hotogri phia artstica am e-
ricaoa.
E5aa do imperador n 38.
Leo Cbapelio, participa a todas as pes-
soas de sua araisade, bem como a todos es
seus conhecidos, e mais pessoas que Ict-id
retratos em seu poder, que de hoje em
diante pode ser procurado na ra do Impe-
rador ns. 38 e 40.
Coques
da moda o ultimo gesto de Psr, ebegii^ ao ar
oazem do vapor, roa Nova o. 7.
Na labrica de >olios naciouaes (a ra da-
Cinco-pjot.i?, compra-se as seguintes fructa?, a
saber: caj, janipapo e abaraxi; sendo todas ellas
maduras nos ps: as pessoas que liverera esti?
fruetas para vender, dinja-se a mesma ra
defronta da estacao n. lii. Na mesma casa ven-
de-se os vinhos das dlla*-fructai pelos seguintes
oree s :
Urna pipa de vinho de caj............. 2C.'03f)0!i
Um b. rril de dito de ditn, sendo quinio.. S:iijl O
Urna eiuza de garrafas com seus rotles. 1030U0
Urna ranaaa de lito de dito............ 4500o
Urna duzia de garrafas de dito de jinipapo 1450 O
Urna garrafa da dito de diio........... lSSi
Urna duzia de garrafas de dito de <-.bacaxi 240O
Urna garrafa de dito de dito......... 25500
Sendo todos estes vinbo? proorits para oso das
comidas saudaveis por sua naiureza. de presu
mir que todas as pesseas que fizerem ujo delle?, se
ennvecero das vantsgens que deve resultar, por
nao eoBter vitio algura como succede com maior
paite deste que abunda no nosso commercio, e
tanto mais quanco j feram examinados e premia-
dos ptto jury provincial e geral de 14 de novembre
de 1866.
Sitio para akgar
Alagase por preco commodo nm sitio em Bemfl
ca, contiguo ao do Sr. Chrisllaoi, defronte do rio
Capibaribe, e portao para a estrada: a tratar na
ra da Cadeia n. 4.
Aluga se o segundo ao jar do sobrado o. 12
da ra do Arago, com bastante rommodo para
orna familia : quem o pretender dirjase a estrada
Real do Manguinbo n. 7, qne abi achara com qaem
tratar._____________________________
Precisa-se de um copeiro pira ama casa es-
trangeira, preferindo se escravo : a tratar na ra
do Trapiche n. 3.
MOLESTIAS DO PEITO
Aviso Importaste.
Os nicos verdadeiros xaropes de bypopbospbl-
tos de soda, de cal e de Ierro do Dr. Cborchilt ira
zem a firma qnatro vezes repetida deste sabio me
dico sobre o subscripto e a marca de fabrica da
Pharmacia Swann, 12, ra Castiglione, Paris
Acna-se a venda em frascos qnadrados com o no
me do Dr. Cnorcbill no vidro. Preco 4 francos eOi
Paris : Com iostraccao
Botica de Bartbolomea dr C.
0 Dr. J. Baptista Casanova
pode ser procurado a qualquer bora em sen con-
sultnrio homeopatbieo, largo da matriz de Santo
Antonio o. 2.
flo mesmo consnltorlo tem sempre grande sor
tmenlo de medicamentos de bomeopatbia de We-
bera Calellan, tanto em glbulo? como era tintara,
assim como tem nrn sortimento de ferros de el-
rorgia id cartelras e avolsos do afaaado. Char-
ner de Paris.
Dinheiro
sobre bypothoea em predios em bom estado, e as
principaes ras deita eidade, da-se at a qoanua
de dez on doze eonioi de ris: na ra Nova.loja n.
29 se dir'.
3.1 Os apparelhos existentes, como lustres, arandelas, bracos de vidro, de bron-
ze, etc., etc., s5o proprios para os senhores que preferem luso e elegancia, como para
os que necessilam simplicidade e economa.
45Hua Direila45
Chega, gente!!!
Borzegoins inglezes para bomem a Sf.
Dito frincezes idro a 5J.
Borzej;uios para senhira, enfeitado?, a 4^.
Ditos para menina, dem a 34.
Sapai5esjnglezes para hornem a 45.
Ditos americanos a 3500.
sChinelas do Porto a !$600.
Sapatos-tranca para senhora a 15280.
Ditos aveludados, dem, a 15280.
Aproveitem emqnar-lo 6 tempo.

C0SIM1KIR0
Ottarece-se um opiimn cosinbeiro, escravo anda
moco na roa do Trapicho n. 46.
Quem qnizer alugar o sobrado n. 4j, '
ra da Aurora, dirija se ao escriptorio n.
4, a' ra do Crespo, que achara' com quem
iratar.
Precisa-se de urna ama que tenlia
4. As pessoas que quizerem cullocar o gaz em suas casas podem dirigir-se em- mutQ e bom M| e bem. tm$ se
preza, a qoa se encarrega da collocaco de todos os apparelhos, canos,etc., tomando toda rua da Cadea doRfe n> 3i das 9 horas
a responsabilidade pelo perfetlo cumprimento do masmo, ou por outra, podem empregar (arde
qualquer maquinista reconhecido pea empreza, sendo o mesmo maquinista responsavel
pelo seu trabalho.
5.1 A empreza obriga-se ainda a reparar gratuitamente qualquer falta de luz,
obstrucejo de canos, etc., devendo o coosnmidor pagar somenle as pecas novas que forem
precisas para o mesmo concert; qualquer reclamac3o que possa baver, ser dirigida ao
escriptorio da empreza rua do Imperador n. 31, afim de ser logo providenciada.
lili
.V S A -Rua do CabngX. 8 A

Os propietarios deste estabelecimento cerecem ao respeitavel publico
uro esplendido e variado sortimento de joias de ouro chegadas recenten ente
da Europa, cujos modelos sao novos e de bom gosto como sejam : pulseiras
comperolas, rubins, esmeraldas e brilbtutes, biincos dames.mafirma, anneis
de phantasia, proches para retrato, etc, etc., betes de coral rosa para peito
de camisa e cacoletas com retractos.
Compra-se e recebe-se em troca outo, prata e brilhantes pelo seu en-
trinceco valor, assim como moedas nacionaes e eslrangeiras. Tambem se en-,
ctmbem de fazer concertos
Agostinlio Jos dos Santos % G
Gratifica se com 50$
A qoem capturar o preto da Costa de nome Ja-
cintilo, Idade 38 anoos, estatura pouc-o menos de
regular, tem falta do denles, tallios bem visiveis
as raacas do rosio, e os beicos grossos, pernas fi-
nas etc. Fugio ein 29 de oulunro prximo passado,
levando caiga e camisa brancas, chapeo de palba.
A primelra vez que> fugio iolilulava-se forro de na-
co e empregava-se como servente de pedreiro,
ganhador, etc. Fo visto ha poucos das na cidade
da Olinda, Agua-Fria e Santo Amaro das Salinas,
em ranchos de ontros negros da Costa. Rogase,
p is, as autoridades policiaes e a qualquer parti-
cular a captura de dito ne(.ro a ser entregue a seu
senhor Joo da Silva Leile, a' rua da Cadeia do
Recife n. 10^____________________________
Para seu interesse
Muito se precisa follar com o padre portopoez
Jos ilernardino de Paiva iioe suppSe-sa morar
em Marca;o, e com o Sr. Jui Lourenco de Me
deiros Muniz que mora los arraLaldes de Santo
Anio : na praca do Corpo Santo n. 17, priraeiro
andar.
CS Ofl FOBTUNft
Aos 5,000^
B1LHE1ES GARANTIDOS.
A' roa do Crespo n. 23,e casas do costme.
O abaixo assignado venden nos seus muito feli-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acabool)
extrabir a beneBao das familias dos voluntarios
da patria os seguintes premios :
N. 3421 um meio com a sorte de 5:0005.
N. 1913 doas qaartos com a sorte de 9005-
N. 838 om meio com a soria do 4005.
B outras muilas sones de 1005, 405 o 205.
Os possoidores podem vir receber seus respecti-
vos premios sem os descontos das leis na casa da
Fortuo rua do Crespo n. 23..
Acbam-se a venda os da a beneficio da matriz
de Ouricary (47) que se extraoira' no da 11 do
correle.
Preco.
Bilbete.....65000
Meio......35000
Quinto.....15200
Em porcio de 1005 para cima.
Blinete.....55500
. Meio......25750
Quinto. .... 15100
Por Manoel Mari i os Fiuza.
Gentil H. Rodrigues de Scuza.
O Dr. A. S, Perelra do Carmo (medico)
est morando no sobrado n. 12 da raa da
Imperatrlz.
t!
fltSbism au^.
lasis
N. 2 largo da matriz de Santo Antonio n. 2.
RETRATOS A OLEO
Temos a honra de partecipar ao respeitavel publico a volla do Sr. Alberto Hons-
cbel que fui Europa com o duplo fim de se por ao corrente dos mais recentes pro-
gressos da arte photographica e adqoerir para o nosso estabelecimento mais um ar-
tista de talento.
O Sr. Alberto fei summamente feliz e conseguio engajar um destincto pintor de
SIS. r.UtM^ KKWESTO PAPF
rcembro honorario c'a academia real de pintura da cidade de Dresda, e do qual a reputa-
gao bem fundada nos autorisa a erperar produces nolaveis no seu genero de trabalho.
Um progresso immeDso ullimaraeote execuiado na photograobia, um dos mais
importantes consiste n'arte de obter retratos em tamaoho natural, usando directamen
to na grandeza que se desaja, sobre a tela do pintor, o retrato pbotographado, por meio
de um instrumento especial chamado : cmara solar de augmemaco.
P. r esta forma o talento e o saber de um artista habii 6 maravilhosamente se-
cundado pela precisao absoluta e infallivel dos contornos e das sombras que Ihe pe a
photograpliia sobre a tela, e tudo se rene assim para se alcaacar o maior grao possivel
de semelbanca incontestavel, ao que d sinda maior reabe o sello artstico, que imprime
au retrato um bello colorido.
Pelo mesmo processo nos podemos reproducir e pintar oleo, urna vez qne se
nos d urna photograpbia, seja de que tamanbo for qualquer retrato de pessoa mora on
au;ente e no tamanbo que se dse jar.
As pessoas que quizerem julgar por si mesmas deste novo genero de traba bo,
5o convidadas a nos fczer a honra de visitar a nossa galera, aonde est5u expostosuma
serie destes retratos como amostras.
AMRROTYPOS
Retratos em caixinhas
Para satisfacer a numerosos pedidos de muitos dos nosses fregeezes, estamos pre-
parados para fazer retratos neste genero, para osquaes tambem temos agora um grande
ve ariado numero de ricas e bonitas caixinbas.
O escrivo da irmandade de Nossa Se-
nbora da Gonce cao da igreja da Congrega-
c5o novamente pede aos irmaos da mesma
irmandade para que no da {o do corrente
mez s 6 horas da larde comparecem no
consistorio da mesma igreja para que em
mesa geral elejam a mesa regedora qne tem
de funecionar no futaro anno de 1868.
Ama.
Precisase de urna ama forra ou escrava para
colnhar era cssa de pequea familia: ca esquina
da rua da Madre de Dos n. 4o.________
Escrava fuida
Acha se fgida :.-d o da :-') de noveml.ro a
esrrava Izidora, cnoiila, idade 30 anuos, bem fal-
lante, alf, e bem parecida, denles limados, lem
urna cicatriz em um brac, proveniente de urna
lacada, olhos pequeros e muito vivos, costuma
andar pelas estradas a comprar froctas nos sitio?,
levoa vestido e cbale preto, costuma illudir as pes-
seas que Ibe persnnt na : quem a capturar levt a seu seuhor Sebastio
Marques do Nascimeoto, na lo|a de lonQa da rua
da Irupcratriz n. 6, que Sera' generosamente re
compensado
""31 Ba Direita"31
Neste est belecimento se acha a' vena um bllo
sort ment de reodas e bicos &u pontos d dos me llores gostos vtndo e!o conta popna, por
uso pOle-se vender por preci muito commudo que
era qualquer eutra parte, vendendo-se t*uto era
porQfles como a retaibo em pocioha do 10 varas,
das 9 da manha as 3 da iar.>.______________
Casa alugar-se
Alaga se a casa da rua do G<7, que perlencea a
Irmeu Januario de Or eir, com multo bons com-
modos para trande familia, quiuui muit grande e
murado, com alguus arvo elos e mu o fe- ca : a
ratar a' roa do Apollo n. 47, priuieiro aaJar._
Chegaraui
No vapor Sewr, para otysne, a rua da Impera-
trlz n 64, om l;nd > r escolbldo sirlimenlo de
chapelinas de palba de Italia arroz e fi de seda,
ricjnifcte enfeitado-- para senhor', bem como um
variado sortimento do chaj is de Miro, ca'lor,
sed^, liaho e la para horneo, proprios para a
presente estacan. _____ _____
Man
Roga-se encerecidamente a todas as pessoas qae
coutrahiram dbitos na loja de joias no coracao de
coro n. 2 B oa rua do Caboga', o favor de em
quanlo antes vlrem saldar seus dbitos, isto sem
perca de tempo, pofs mallo se agradecer'.
Aluga-se
para passar a festa oa por am anno, nma casa ero
Ulinda, com ezcellente vista e maito fresca, com
tres salas e cinco qaartcs, cozinba fra e bom
quioul, com terraecs adnte e atraz com acentos
de pedia e cal : a tratar na praca de Pedro II, li-
vrana da Infancia n. 6.
Albino Baptista da Rocha, relo-
joeiro e doarador na praca da la-
dependencia n, 12, faz todo e qual-
quer coneerto pertencente a sna ar-
te por precos mais baratos do que
em outra qualquer parte olbaudo
i desempenbo do trabalho e afian-
zado ; tambem compra obras d> curo e prata em
segunda mao.
Fundidlo da Aurora em San-
to Amaro.
Completo sortimento de taixas de f rro
coado, molde raso, ltimamente aprovadas
para o fabrico do assucar.
Preca se de urna mulher forra oa captiva para
comprar, enziohar e eogommar; na rua larga do
Rosario n. 31S andar.
Joaquim Jos Gongalves
BelMo
ADOTgmcBE IU71aM)AR)
Sacca por todos os paquetes sobre o Banco
io Minho em Braga, sobre os guintes loga-
se em Portugal.
aber:
Lisboa.
Porto.
Va lenca.
(iuimaas.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos oe Val de V.
Viannado Castalio.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Fsmecao.
Lamego.
Lagos.
Covllha.
Vassal (Valpassos.)
Mirandella.
Beja.
Barcello.
0
ao
.s
*s
ce
i-;
ce
f8
es
63
Cor.tii.ua a andar fogida a preta ful.i de note
Benrdlcta, crioula, idade de 40 e Un'.os anuos,
! ndo os slgnaes setolntes : hilara retratar, ma-
gra, cabeilo ral: principiando a pintar, denles li-
mados, peitos grande, pernos fioa--, costuroava
irazir urna argollaba ce ferro em uro dt>s puohos,
mullo laximbeira, costoma Intitularse d forra
qoaudo foge e pur isso desconfia se que efteja
felta ama eu acoutada em alguu a casa : pottanto I
pede se a quera a prender leve-a a praca da lioa-
vista n. 17, quesera' grawicado.
Feitor
Alm do grande sortimento das melhores machinas, americanas para descarrocae
algodlo de 10, 12,14,16, 18, 20, 22, 23, 30, 35, 40 e 50, ueste estabelecimento sr
encontra mais o seguinte:
Precia-se de am ama par* coMobar; Da raa
j do Livrameolo o. 1*,
Azeite de espermacete propria para machi-
nas de todas as qualidades.
Vapores de torca de 3 a 4 cavallos.
Serras avulsas para machinas.
Mandes e todos os mais perteuces para as
mesmas.
Carros de mo para aterro.
CyliDdro para padarias.
Debulhadores para milho.
Arados americanas.
Escad-is de madeiras americanas.
Carrinhos proprios para armazeos.
Moinhos para refinaees.
dem para milho.
Machinas para cortar capim.
Bombas para regar jardlns.
Vaquetas para ctbertas de carros,
Camas de ferro sortidas.
Bombas de Japy.
dem americanas.
Ferros a vapor para engommar.
Vassouras americanas.
Baldes americanos para compras.
Tinas de madeira.
Ballaios e cestas de vergniohas.
Guarda comidas.
Peneiras d'arame para padarias e refinacSes.
Correles para almanjarras.
Machados e faces americanos.
Caixas com vidros de todos os tamanbos.
Cannos de chumbo de todas as grossnras.
Folha de cobre idem dem.
dem de laio idem idem.
Folba de Fia odres.
Ferro de todas as qualidades.
Arcos de ferro.
Latas com gaz.
Trens de porcelana para cosinha.
dem estanhados para dita.
Bandeijas finas.
Balancas americanas.
dem rovervaes.
Taixas de cobre.
Estanho em verguinhas.
Folbas de ferro de todas as grossnras.
Correntes de ferro sortidas.
Espingardas de todas as qualidadesj
Rewolveis de todos os modellos.
Ferramenta para ourives.
dem para tanoeiros.
dem para ferreiro?,
Precisa se de om feitor para um pequeo sitio
perto da praca, quer-se pessoa capaz e bora traba-
Ibador, dase casa propria e boa para morar com
sua familia : trata-se n rua Nova n. 19, primeiro
andar._____________________
Precisa se de uro criado ou de am escravo: a
fallar na segunda casa antes ce cbegar ao ultimo
lampeo da rua d'Aurora.
PHOTOGBAPHIA
DA
CASA IMRIIL
RUA DO CABUGA N. 18, ENTRADA PELO
PATEO DA MATRIZ.
Acabamos de receber de Franca pelo navio
Sphera :
Lindos stereoseopos mecnicos de jaesrandi e
qae montam 50 vistas por cada vez.
Stereoseopos simples, Jacaranda e mogno.
Vistas stereosce.picas transparentes e nao trans-
parentes.
Caixinhas envernisadas de acaj para guardar
50 vistas stereoscopicas.
Lindos albons eocaderoados em chagrn don-
rados, para 120 e 200 candes de visita.
Molduras duura**s e pase-par-touts para retra-
tos Dboiograpbicos de todos os lamanbos.
Um ezcellente aparelbo para tirar retratos, o
qnal vendemos com todo o necessario para traba-
Ibar-se em photograpbia e ambrotypo, e damos as
necessarias dlreccdes.
Producios cbimicos para vendernos as qaan-
lidades que pedir-se.
- Na mesma casa
Ha nm lindo sortimento de alune-tes de ouro
para retratos, nao > de gostos muito simples
como com folhagens e cravacSes com perolas fi-
nas, roblas e esmeraldas veroadeiras.
Contiauase a tirar retratos por lodos os yte-
mas photograpbicos.
9 00 a dHzia de carlees de visita
Chamamos a alinelo do pnblleo para os aossoo
retratos candes de visita ezpestos na livraria Bes,
nomiea do Sr. Nogueira de Sonta. ______^^^
Precisa-se de urna ama para casa de r.'"uca fami-
lia par cozinbar e tnsabc.r: a tratar ua praca do
Ccrpo Santo o. 17, terceiro andar.
Precisa-se alagar ama ama forra ou captiva
para ca;ado am.lU, e quo t^nha h^Lilidade : a
tratar ni rua do Pires ou Calla d'Agua n. 60.
TJB JjKQU A PHO~
Slaritimodo Recife
Previne se ao publico que do da 1" de junf-iro
de I8ti8 em dauta fuucciouara' o novo roteiro de
signas que se-acna a' venda na livrina frauceza
na rua do Crespo* n. 9.
O administrador
Domingos dos Passos Hiraod.i.
cha-se fundldo no lamarao de Pernambu-
co o brigue ingtez Iris, capilo Pter;oo, vindo do
Snifflds com carregaiuenu de carvo de pedra, e
nao s. h nio qoem seja seu consignatario oeste
por n, pede a qua tqner pessoa que tenha Instru-
c5es a seu respelto, de annunciar p^r e=ia folha oa
procurar o capillo era o armazem de Widew Ray-
mond & C, roa do Trapiche n. 1________
As Piulas Catharticas
I>13 AYB.
O purgante mais facas al Imji cunlucido.
W////A
E!!...- pulns s.io imiami-iite riy-
Ume, :\,o tiLdo na toa comjo-
-;. ..i uwrrurim Den outi-o
ingrediente mistral; sao lmio
eentefl pora :.> erunfu < ptasnia
uuiis clic.i.is, au nHMWQ tCIII|H>
qwc, cuuipuUid cuino zu V viui-
Iiio niui ioiii'.*, h biutMiic acti-
vas cfhlHC* paniU pes::- !..: l
robiiitaa.
Eatai viluln catlurticaa purg.'io o ^urilico todo --ys:.'r.iiv
.. .m:m*> sf-ni mvrvunu.
NSose Iiiu poujvi.lo tr.-.l>.ilIio nom ilcpoza \>:r:i levaro?i:.>
a :x um groo ile r" ''""-'V-'O tal, :w mua leixa n iksejur;
>. o n-Mi'.tilv de :i:::io4 do e.tudiH l:itK>roso? e coiisrriu'' .-*
l'ar.- i-kan^ir tedai an viiulau.n-; que resultas de uso de cnthar-
th-or. li-m-e coraMiin ^oll^lte n< rlrtwle rurttica* das
|4^i.lai qua sa> eniiicvga>las i.a couU-eqo $ piiula-. ^uu.
eam^ioi(a .: tal ijiu. as euRiiaidadcs que esto ao alcance
!c ma acc-ii-, ranLH nm podem miUti-lan on evad hw.
>ua. propriedadi a peuetruutea exploru .riu-ro, lairilicao c-
d.iu it.*i i tu.l.i-...-1 .rtenileoigniiUiiKj ItUiuunu; poiicuTi^-m
.-. ua se.; > t:.:...!.. e t:z nenperai' a i na vjtalkbdi. Una das
coiueqiiMi.il- .! -: i- propriedr-des que o d,n nte, abalMo de
dr c d. uil.da.li- pliv.-ia, ndniiru-se de encontrar, liodepresfo,
'un s.iude e cuergla recupenulua por meio d' um remedio lo
*inr.l e aarufVivd.
As moles! ia* qne cstao ao neo alcance tuto.
Prhtottettatre AkowMMnCt, Mr t/u cabera, A Wem/fla,
/:".. r,. -. fiullgt lio e iniilo estomago, Htiiorrlwiit ,
PADKDENTOS DO FIGADO,
KbregtistrcItepaUca, CantrlU, ajfcafle JiUosas ombrigat, %
AV.i...!,!, la, Tlgdrapia, surts, ttihlrn parcial, e raralgsia.
e Mu-mal de Saude ds Dr. Ayer, que ic publi
lampara cBstrlbai^io gratita, eneoutra-se um ti
ca
ra-

Precisa-se de orna ama para cozinhar en casa
de bomem solteiro, prefere-se escrava : na raa do
Qaeimado n 48, loja.
Precisa.se de om caixeiro qae teaba ortica
de taberna qae d fiador a ana condneu : na
Soled.de joolo ao palacio episcopal.
No aliitanak e Mu -.al de
i !o. o-. imnM para lUstrll
a.ii. mura as divernas d.K-iian que estao ao alcnuuc e
RKMEDIOS PUaQANTES.
Aeha-w cm to la. ai Bolleo, c Drog-.rlas do Imperio.
O Peitoral de Cereja
I>liJ AYER,
r.UlA A I-IIOMITA CUBA DA
AoEl^t; c CJH3'.ipa;es, Toases, Houquidio Influ.
< nz.j. Bronohite, Tisioa primaria, Tuberoulos
pa]uinare2, o todas as molestias do
PoftOi, n-slm como para aliviar
va otljjooa declarados.
A' preparaqiH da Uk. ayh o *cn4Mai na priucapact
Mara o tm'toa 4c Imperio,
S
ILEGVEL 1
)







J


m\
BM

w^lrWII^fclfcWcPtel#?^relrHttf * *
I)

o ti I
r
timlliQvi oiiefrioo 0
*. IOS S"/1
N. 2 Dv *s
y, 2 d,
13
JPP* COR4CAO DJ3 OCHO.
4 loia n 5 D intitulada Coracio de Ouro na rna do Cabog, acba-se d ora em diaute orJeroc
ffpSS iSS M?f S& do que emoalra qualquer parte, garanlindo-se a qualidade ea so
O rusnMtvBl noblico avallando o desejo qoe deve tero propietario de M novo estabetecimen-
tnnniinan7oeresoem mu negocie deve ehegar inmediatamente ao eoragao de ouro a comprar
urna c<2S Je?eS brHhaotes, esmeraldas, rubins e perola; verdadeiras em agarras modernas pel<
S^ooS de 10 brincos modernos de ouro e coral para men.ua pelo prego de 3, maracas de
nrau com rabo, de marflm e madreperola obra de moderno gesto o que o encontrarao no coracao de
nnrAt wStvi de ouro com a competente cruslnha ricamente eufeitada pelo pequeo proco de 12$, bnn-
k d*nm trabdho perteito por um mdico prece, cassoletas, tranealins, pulceiras alflnetes para re
Mlt e outros modelos todo de alto gosto, aneis proprios para bular cabello e firma, dito para casa-
meato no rtico roseta tem o Goragao de Ouro om completo e bem variado sorumento de diverso!
costo*' butSes para punbos com diamante, rubins e esmeraldas, obra esta importante a pelo sen va-
lor (a"'por posto ds desenbo, brincos a forma da delicada moslulu di moga com piugeule contendo es-
meraldas rubios, brilnantes, perolas, o gasto sublime, lflaeto para gravata no mesmo gosto, rele-
eros para senbora cravados de pedras preciosas, ditos para homem, diversas obras de branles de
ouilo gosto, crusiohas de rubins, esmeraldas, perolas e briinantes, aneis com letras, carletas de
trystai e ouro descoberta para retrato (a ingiera) brincos de franja, ditos a imperatrue toda e qual-
quer joia, par secolocar retratos e obras de cabello, e outros muito; ebjectos que os pretndanles en-
contraran no Coracio de Ouro que se conserva com toda a amabilidade aos concurrentes dallndo-
se de aqni mencionar precos de certos objectos porque (desculpem a maneira de fallar) dlzendo-se
Meco lalve alsuem faca mo juno da obra, por ser tao diminuta iinaalia a vista do sen valor.
Na mesma toja compra-se, troca-se ouro, prata epedras preciosas, e tambem recbese coneer-
tos, por menos do que em outra qualquer parte, e do-se obras a amostra com penbor, conservando-se
Coracao de Onro aberto at as 8 horas da noile.
Oualauer pessoa que se dirigir ao Coracao de Ouro nao se podera engaar com a casa, poi
nota se na sua frente um coracao pendurado pintado de araarell, alem de outro qoe se nota era um
rotulo (isto se adverte em consequencia de terem a' algumas pessoas engaado com otrtra casa.
Fedegoso de Pernambuco
A planta, coohecida entre nos sob a de- j
nominacSo de ftdegoso, e no Rio de Janeiro i
e pro incias do sal desie imperio pela de:
arista de gallo, o tiaridtum utilissimutt)'
oa tiaridium elonaa]um de Scbnm, e o he-
liotropium curassadium de Mart., pertence
familia das boragioeas.
O fedegoso considerado, na therapeoti-
ca pernarabucana, como urna das plantas
mais recommendaveis por suas virtudes cu-
rativas, e applicado interna e externamen-
te, como calmante do systema nervoso, na
paralysia, astbma, tosse convulsa ou caque-
loche, tosses recente? e antigs, suffocaces,
catarrhos pulmonares, etc., e em geral con-
tra todos os soffrimeotos das vias respirato-
rias ; sendo om excelleate Unitivo para
aqueles quepadecem de pbtisica pulmonar.
Sua eficacia contra o ttano ou espasmo
incontestavel, e ninguem ha que a deseo-
nbeca.
N5o ignorando nos o que acabamos de di-
zer, e esforcando-nos por ser til humauida-
de soffredora. preparamos o que abaixo indi-
camos, pondo a disposicao dos disinctos m-
dicos, e dos doentes desta e das outras pro-
vincias deste imperio nossas preparaces,
que sao:
A JURUBEBA.
era extracto alcootlco, ecnplas-
tro, oleo, tlutur, pillas, xu-
rope e vinho.
A JURUBEBA urna das substancias me-
dicamentosas que perteucem ao reino vegeta!
e eniram na elasse dos tnicos e desobstru-
entes/sendo empregada com vantagem con-
tra asfebres intermitentes acompaubadas de
eDgorgitamento de Dgado e baco.
Ella tem sido aplicada com incontestavel
proveito contra a anemia ou cblor-ose, by-
dropeia catarrlio da bexiga, e mesmo para
excitar a menstruacSo difficil, resultante da
mesma anemia ou culoj-e.
0 ARROBE VEGETAL'
E* muito superior aos saropes de CUIS-
N1ER, e deLARKOY. De facdigeslao, a-
gradavel ao paladar e ao olphaK elle cur
radicalmente, s-;m msrcuiio, todas as affec-
Qes da pelle, impigens, alpo-tas tumores,
lceras, sarnas degeneradas, escrfulas, es-
corbuto. E' sobre ludo poderoso as moles-
3
5 B g
m *,
O c
D
a
c
'S-s 3
i 8 ". "O
gSS
t o g. a
-r o a S
lSf?*J
B 1 O CVO
9 S 2" 22
g-g S 3
Br,.
ce o. -i
^3 -" =
3 5.5"
w g* > O o>
O r- M e. to g v n 2,
lll
2 o 3 5 *
m a cu
a o:
W CD (S
3
Cm 5-
o
t es a o _
.
C
Aina pao s alunou a casa ua ra Augusia
n. l'O, eoio commolos para uiua graoJ familia :
qaem preteoder dirlja-se a roa do Vigario o.
12.
Vicente Licinio da Costa Caropelio, suheita-
dor em tddus os oiios e tribueaes do dislricto oa
rata^o de Pernamboco, roudou saa residencia pa-
ra a ra A-ogosu. n. 3, onde pode ser procurado,
ou o sea escritorio a' ra do Imperador n. i*.
I
u
Bop prft
,]ue em oulras panes, compra: o raoedas de oor--
e prata : na loja de ooriveg ra dj Cabuga' n. i,
es^sina da ra arga oo Rosarlo.
Moenas de ouro.
Nacionaes e gstrangeiras assim como libras
merlinas: campram-so na rna do Crespo n. 16,
pnreeiro andar.____________________________
Maior vantagem
0 coracao de ouro ra do L'abK o. i D, offere-
cese e! compra das moedas de,ouro e prata.
A C por cettta.
Ounpra-se a prata-aa' praga da Iodepende cia
D. 21

M
LOJA DO GALLO V1GI
LANTE RA DO CRES-
PO N. 7.
Os proprietarios deste muito bem conhe-
do estabelecimento tem a sali^facSo de levar
ao conheetmento do respeitavel poblicoque
aiabam dereceber pelo ultimo vapor da Eu-
ropa um grande e variado sortimeDto de ob-
jectos de ioteira novidade, dos quaes s li-
mitam a menciouar apenas um pequeo nu-
mero ficaudo o respetavel publico na serte-
za de que neste estabelecimento sempre en-
contrarlo um c >mpleto sorlimento de arti-
gos de gosto e inteira navidades como sejam.
Cintos
Os muitos desejados cintos com pont3S,
bordados a vedrilho, fazenda de muito gosto
e comf leta^jiovidade, respeito a estes cintos
nao fazem observarles e .'ira deixamos a
apreciacod s esclarecidas fregnezas isto s
no Gallo Vigilante oa ra do Crespo n. 7.
Leqnes
Muito lindos leques d'osso, madeira. sn-
dalos, e madreperola ; pretos, brancos e de
cores, e muito se tornam recommendavel
pelas bonitas paisagens.
Fldfts
O melhor qne se pode desejar neste arti-
go as quaes p.-recem naturaes assim como,
tambem recebemos orna pequea porco to-
das pretas e so vendem na loja do Gallo
Vigilante ra do Crespo n. 7.
Capcllas
Mu lindas grinaldas brancas e de cores
aquellas para noivas, e estas para bailes, ca-
samentes e baptisados.
I.uvas
Luvas de to'das as qualidades para se-
nhora, bomem, men as, sendo de algodo,
o da escocia, seda e pelica muito fresca e
do fabricante Jouvin, parece-nos que nao ha-
vera quem ignore que por todos os vapores
da Europa o Gallo Vigilante, recebe grande
qoantidade desle artigo e por isso sempre
tem sorlimento a vontade' do comprador, e
tambem n3o se valle da falla o seu pcco
sempre o mesmo.
l'entes
Muito bonitos perales de tartaruga para
coque e azsros cabellos, assim como para
arregacar os mesmos e muitas outras quali-
dades.
Esccvas
Grande sorlimento de escovas, pararoupa,
cabellos, chapeos, dentes e unlias, sendo de
osso, bfalo, baleia, marfim e madreperola.
Sava Itas
Superiores na.albas pequeas para bar-
ba sendo cabo de marm, tartaruga e ou-
tras qualidades, as quaes o fabricante ga-
rante a boa qualdade.
AbettEadnraa
Chcgarara asuui lindas gtiarnicoesjde
batees para rolle'es fazenda de gosto, assim
como grande sorlimento de bjles para pu-
chos. ___
Para acabar,
Vrndem-?e suecas erm farir-ha de mandlo de
iftX) a 35; assirii cui.1 Laceas com lujio por
*arati8 rjjento no Fjrte.do Mallos n. Id.
Kim sei mam
tsa o Qaelmalo n. 43. Io
eso?! "^sm
iMA*o*i4ps Bigodin
Vafas de babado bordado do Porto
Cirreteisde reros prro coc tinas
Parritcia 08 retedz de todas as coresl
IFrascos d'agoa de Colonia muito sup^
Frascos de o eo muito ao n .
Darla da lesouras p .: ^.
Frascos d'agua paru li'opar donles
Ro's preas lisas pira segu/aj
DuzIjs de pennas de iqo muito finas1;
Caisas de liofia do gaz de 30 nov M
ldm de palitos de se^rapja a .
Garrafas de agua Florida verdideir
lylTabarloS eom eslampas para meril
Memento da ronpa de lavar a.....
Duiias de meias Bnas p:ra jahoraVr
Agulbas frsncezas a balito, (p-ipelJa .
Pegas de flus de lia du todas as cftro's a
Creas de botSes de porcelana prateados a
Caltas com alflneites Irancezes a .
Caias de 100 envelopes muito rJtiu* a .
Resma de papel de peso branco lijo a
Frasco com superior tinta a.....
Pares de bot3es de puoho muito bonitos
Linhas em carto de 200 ardas a .
Caisa de superior linba do gaz com 50
nove'los........... .
Talberes para meninos a.......
Masso eom superiores grampos a .
Bonets para meninos a '......
Peales com costa de metal a ...*.. .
*
81
SOI
lval 6(fa segundo.
Moa <3> C5i< m uo a> 4f.
r acabar con as Aftudas M;
I
k aguia mmk
Qneiram rir ver o que bom e baralisioi.
foalnas de labynutbo com bico, fazen-
da boa a.............3*l
litul PcT C0Ilt>vc*r a lolueccla que costuma bavsr
,u'^ cm lodos os annes,
raa
lCarreteisde llnba cem iOj
Grvalas prelas e de cor
enas
3(
t0i
50 Caixa8 de obreias de roassa mnito uovrs a
4^ .['adores para esparlho doiDrdSo'j
f?fa .'.'........
de ouro e pr ta
(>mprsm-?e moerfas de ouro nacionaes e estran-
[(reir* bwi cotao patarSes dos diveros conbos :
tas rebeldes ao mercurio ^^m^^^^^'^^^'^ **
polassio.
Pos vermfugos para lombrga.
Prepamcao a mais segora ^araa e.xpairan com-
plta da< l>:nbrisase outro* vermes, sem acarre
lar os inconvenientes que se tem dado rom oatras
preparabas Sao de grande ac^ac vermiclva.
agr-idavais ao paladar e compativeis coro lo s as
idades e cjmpieiQfJes, variando smeale na quao
tidade.
XAROPIi UE SALSA PARRILHA DO PARA,
00
DEPURATIVO DO SAGIE
USADOS NiS MOLESTIAS DE PELLE, IMPIGENS,
BODES RHECMATICAS ECLCEBAS VENREAS
PILUL.IS ATSTI PERIDICAS
Contra as febres intermitentes, on seies
aivaa::P3 D3 aiMiiir?
O MLUNGU' tem acqao directa sobre os
centros nervosos, e por isto faz dormir sem
determinar affluencia de sangue no cerebro
como o opio e substancias simples qoe delle
se extrahem, pelo que o somno tranquillo
e reparador, calma a tosse as bronchites,
e modera os accessos de astbma e de tosse
convulsa.
TODOS ESTES MEDICAMENTOS SAO PREPARADOS
POR
Joaquitn d'lmeida Pinto.
PHARMACEUTI .0 EM PERNAMBUCO.
Rna larga de Rosario N. 10
Jaiito ao qnartelde p licii. ^___
Chocolate vermicida
DE
\i Ionio Naaes de Castro.
Desde 1857 que s5o as tabellas vomicidas
applicadas em Portugal, como o remedio
prompto e efficaz para a expnlsSo das {om-
bligas, que tao graves paiecimeotos causam.
e qoe quasi sempre se suppoe ellas a ori-
gen).
Este virmifugo preferivel a qualquer
ontro pelo sea agradavel paladar e fcil ap-
plicacao s enancas, as quaes geralmente
s3o mais atacadas de semelhante mal.
Deposito especial
34.Roa laga do Rosar alo34.
"Padaria
Precisa-se de daos uabalbadores qoe enlendam
perfeilamente deste servico: na ra larga do Rosa-
rlo d. i6. _
Arrenda se a propriedade denominada B*rra
de Senohaero, na fregQflzi do mesmo nome e seo
litoral com grande extenso, muitos foros a' per-
ceber e inultos coqaeiros a de^frucur, alea de ser
epttma localidade para qoalqaer estabelecimento
de laieoda?, seceos e oaibados; a tratar a'roa da
Aurora n, 26, oo a' do Imperador n. 43 -1* andar
Preeiia se de um catteiro no ramelo de
looea do pateo do Terco o. 12, de Antonio Jo: Pe-
rer da Canoa.
Mpedas de prata
oacienaes, assim como paiar.oe? poriiifrueies e
tiespanhes", compram-sa com premio : na ra d<
Crespo n. 16. pr me andar._________________
Compra-se ouro e praia em obras velbas :
na nraca a lodi;pen^?;c:a ti.
Ouro e prata
Moedas de oara e prata nacionaes, estrangeiras
ce tedos os valore', se comprare na leja de ouri-
v,s junto ao src-j de N. S. da Conceigao, roa ds
Cadeia do Recife, assim como ouro t praia ..tir is velbas, brilbanles e diamantes, e se pagu
bem.
Compram-sc escravos
Silvioo Guilherme de Barros, compra, vende *
oci effectivamente escravos de ambos os sexo-
-de todas as idades : a' ra do Imperador n. 79,
ercuiro andar.
No armazem de Jazendas dt
Santos Coelho, ra do Quti
mado n 19.
Rom e barato
Lafrsinhas Poil de Chvre a i6 o covado.
Madapol5o enfestado a8 Cambraia de cores matisadas finissimas a
800 a vara.
dem brancas transparentes unas de 4,
50000, 60,70, 80 e 90ooo a peca com iC
jardas.
dem branca tapada de 80 e 90 a pec
com 12 jardas.
dem branca franceza muito larga a 90
peca com 8 varas.
Bales de 35 e 40 arcos nesgados pan
senlioras, a 40500.
dem de mursulina nesgados a 50.
dem de crochet a 50.
dem de mursulina para meninas a 301
305oo.
Saias bordadas a 50.
Cambraias admascadas para cortinado a
120 a peca com 2o varas.
dem para forro a 30 a pega com 10 jar-
das.
Cambraia de linho muito fina de 6^ e 90
vara.
Madapoles finos de 6$, 70, 80, 90,100..
110 e 120 a peca.
Platilha de algodSo superior fazenda part
saias a 30200 a peca com lo varas.
Cobertas de cuitas de ramagem 2 206oo.
Lences de bamburgo fino a 20400.
dem de bramante muito fino a 30OO.
Pannos adamascados para cobrir mesa >
40500.
Guardanapos de linho adamascados a 4j
a duzia.
Atualhado adamascado com 7 1/2 palmot
de largura a 20 a vara.
dem, adamascado de linho com 7 1/2 pal-
mos de largura a 30 a vara.
50.
1* I IftrMfckSi llnba Alei:ndre com WB jar
M. \ i das a...............
,,v jabonetes muito Onos a 60, 160, 200 e
-' Ditos de bolla muito fines a 240 e .
Vfiadas de linba mxa pira purdat a .
V3i; de coriio liara espartilno a
rntc's volteados para repicar cabello de
mi airas a............
'rseos de mabuja' oleo muile fino, a .
i: lijadura? muito finas para collelesa .
Jarifies de hoha branca e de cores a .
(.tora de ara preta superior a.....
'".pe. vas par* lato, faienda boa, a .
Varas de franja branca de linho para
loalba a..............
C.imsde palito balao a........
Hnis-.s de palitos de segnraoga sem en-
rlufre a.............
Sabunetcs de familia a tOO, 160 e ... .
(;triilha de doutrina chnsiaa a .
Quaiernos de papel pequeo superior a .
Orla de baralbos franceies superior .
firota de phosphoros mnito superiores .
C-lxis a realbo do- mesmos.....
Ca as de pbcspboros de vellinha centendo
OOvellinbas muito superiores a .
Rt:-mas de papel almaco muilo superior .
Resmas de papel pautado superior quali-
dade ........ .......
O.itias de meias para bomem.....20(
Dunas de meias cruas muilo superiores 40u(

3)
3
21

32(
i%<
50t
2(
M
ua
M
41
6(i
241'
32(
K
2C0,
i> o:
li
t6(i
2*50(
condecoraces
A bem conheeida loja de jotas de M.reir &,
Duarte, a' rna do Cabog n. 7, acaba de receber
poreso de hbitos e offlclalatos da ordem da Rofa,
e hbitos da de Cbrisio de diferentes tamaohos
qoe vende por prefos mui razoaveis, alm dlsse
coDiinoa a ler como sempre um completo sorli
ment de joias dos gostos mais modernos para >
quaes conta com o concurso de seus bens re-
uezes.
Fundico d%Aurora eni
Santo Amaro
Completo sorlimento de taixas batidas e fund
das, alambiques de todos os lamanhos e fondos dt
ditos, moendas de todos os tamaohos de supenoi
qnalidade, crivos e boceas de fornalba. o que tud<
se vende por commodo preeo. ^^_^______
Lindas maito lindas la a 500 ris o
coy;u1o
Vndese na loja do Alvaro a' ra do Crespo n.
SOB.
Chegou afinal
A pomada galopeau
para cara rpida e completa dos callos duros.
VEHDE SR NA
Botica e
i rogarla
DE
tflarbooineu & C.
34Rna larga do Rosario31
' Cabiiolet
de 4 rodas e 1 cavao muilo superior, vende-se
para iratar na rna djCre.-po n. 16, arlar, pi-
ra ver-se nacecheira do Paulino ra de S. Amaro.
eucao
Cassas fiaas a 2i0 e 320 rs.
as de std.i preta a lo$ e a
Crespo n 17.
o covado, basqo-
22$ : na na do
ene

N'o escriptorio de Antonio de Almei da Gome?,
na da Croi n. 23, Io aodar, veode-so :
V'inno du Furto engarrafado, era cairas de docla.
Sardiohas de ames, em quarlo de lata.
Sa'sa-pTrriiba de Santare.n.
Af a e. Monda, em calimbas de duzia.
Gil de L^boa, em barris arqueados de ferro.
Um cyUodro novo para padaria._____________
Vende-se inri tioiu piano de mugno de escel-
lentes votes, tanto paraexecnco como tema pro
pnedade de faier bom acotnpanhameaio par. can-
tar : a tratar na ra do Pilar, em Fra de Ponas
o. 37.
AlgodSo enfestado com a mesma largura MilO HOYO de MtHH811gU8pO
No caes da Alfandega armuzera do Paula Lopes.
E' baratissimo a 500 ris o
covado.
a 101oo a vara.
dem trancado de algodo a 10500 a vara.
To3lbas alcocboadas de linho isas a ii
a duzia.
dem de algodo felpudas a 130 e li
a duzia.
Colchas de fustao a 60.
Superiores laas para vestidos rom excellentr-
padro-s a 500 ris o covao, aproveilem antes qne
se acihem ; na ra do Quelmado n. 46, loja de
Lencos de cambraiabraucos fios a 10800, i Guimaies & Basios.
0e
0ooo
Vende-se
Miliio novo em saceos grandes: na roa do Amo-
rim n. 56. __________________
Veide-se
Moedas de uro e praia.
Comprase sempre por mais do que ero 'Otra
qoalqoer parle (odas as qualidades de moedas de
ouro e prata, nacional e estrangeira, e tambero se
iri.cam sedlas dos bancos do Brasil e caixas 0-
liaes de nutras provincias; na ra da Cadeia do
Aecife o. 58 loja de azulejo. _______________
~ 11" POR~CET07"
Se paga par prata nacional e estraogeira : na
loja de ourives no arco da Cooceigo no Recife.
~AT FEJC AO.
Na ra das Cinco Pontas n. 152 compra-se orna
egerava mega que saiba cozlnhar e engommar.
Ouro e prata
Compran se soberanos a 11X500, moedas brasi-
leras a 23000 e praia 12 porcento : no escrip-
torio de G incalo Jos Alfonso, roa do Torres o. 18,
junto ao lelegrapbo elctrico.__________________
Moedas de ouro e prata
No arroarem de Augosio P. de Uliveira i C,
roa do Trapiche o. 41, pagam-se a precos mais ele-
vados do qoe os correles no mercado.
Coapra-semapre ta moca, boa cosioheira e
engommadelra: na rna do Rangei o. 9.______
Compra-se
Moedas de prata por maior prego qoe em ootra
parte: na roa Nova o. 31.
urna morada de ca-a terrea com comraodos, em
bom estado, na ra Direita o. 6, urnas raei-aguas
na travessa da estrada do Remedio, um caii3o at
respaldo para grande casa, todo circulado deja-
oeilas, pettao e guinial ao lado e ja' com outros
muitos ccmmooos na melhor posicao qoe possi-
vid, pjr ler ues frentes, leudo para ra S Miguel,
ei-trada do Remedio e Pirsnga, seodo todos na po-
voagao dos Afogados, cede-se por precos commo-i
dos : ooem pretender faite ao sacbristo da Ignja
de N. S. da Pat qoe dir' quero os vende._______ !
Cabriolet
Vndese por prego commodo um cabriolet de
duas roda-", em boro estado ; para ver na coebeira
do Sr. Teixe ra, oo largo do Arsenal, e para tratar
oa roa do Torr-s n. 38. '
Vende-se
Na roa da S*niala feocheira ingiera) um ex-
celleule borro para cirro e iagem, e muita aovo:
qaem o pretender dirjale a mesma cocfaelra.
Vtnde-se um avallo melado raposo, muilo
novo, andador bajo: na roa do Bangel n. ?.'
I'echiiftcha
Na loja de calcado do sobrado amarello da roa
da Crox n. 21 vende a dinbeiro a vista superiores
bortegnlDS enfeltadns e lisos para senhoras. meni-
nas e meninos, pelo barato prego de 1J600,2|, 3,
4*e5.
Jt'U'
VENDAS
Vende-se o engenbo S. Gaspar sito na freguc-
zia de Seriob;m, comarca do Rio Formoso, com
excellents vaneas, matas e mangoes, bem como
com embarque mol prximo; a* tratar a' roa da
Aurora n. 26. co a' do Imperador o. 43-1 andar.
K' pecbncba
Vendem-se cambraias orgaudls fazenda moli
boa pad15is delicados proprios para a festa pelo
naratu prego do 310 rs. o covado, ebeguem antes
qie se acabe : nc Pstelo Publico n, 6.
VeuOera-se tres bois e duas carrogas novase
om carro da alfandega, oa roa do Ataiho, e jun-
tamente uro; coxeira para os ditos bois, tambem
nova : a tratar cero o proprletario Francisco Jos
da Fowseea no m^smo logar.
?mm\u
4#00
Em rrte de lia
Verxlem-s supr rieres cortes de la mi tizada
com (5 {vados, peb barato prego de 4J o corte,
isto na loja e armazem do pavo, roa da liopera-
trlz o. 60,de ama & Silva. ____
Vende-se ama parte do.engenho Dous Irroao
em Apipa.'.;?, a irtur n' rna do Imperador n. 11,
1- andar.
a duzia.
Lencos de cassa finissimos a 3t5200 t
306OJ a duzia.
Fil de linho liso a 800 a vara.
dem cura salpicos a 10ooo a var
Grosdeoaples preto bom a 10bco, 20
208oo o covado.
Morntique preto superior a 20Poo o u-
vado.
Flauella de todas as cores a 800 rs. a co-
vado. .
Tarlatana de todas as cores a 800 rs, ;
vara.
Bramante de linho com 10 palmos de lar-
gura a 205oo a vara.
dem de linho com" 5 palmos a 10ioo s
(ara.
dem de linho com 3 1/2 palmos a 801
vara.
Riquissimos basquins a 30000.
Assim como outras muitas fazendas qn*
se vende por menos que em oura qualquer
parte, e d-se amostras de tudo,
Bales de 2o, 25, 3o, 3o, 4o e "o arcos
para senbora a 20,20ioo, 30, 3S5oo 40 e
50000.
Ditos de 25 e 3o arcos com mullas a 50
e60.
Ditos de murculina estreitos a 60.
Es par tubos finos a 60.
Percalias finissimas a 4oo reis o covado.
Milho novo de Mamanguape
Na roa do AmorIm o. 5fl. __^^^_
JttlML DAS FAHIL1VS.
Pablicaco illastrada, ai Usliea, recrea-
tiva, ele,
ornada de Ogorlnos, gravoras, pegas ds msica,
moldes de vestido, e em geral de indo qu.-.nto
coocerneole trabalbos de seahoras. Sahe urna
vez por mez. Asslgoatara por umianoo de Janeiro
dezembro 123000
Livraria franceza, ra do Crespo n. 9.
Milho em saceos grandes a
3000 rs. o sacco
No caes da Alfandega, armazem de Tasso ir-
maos.
Vende-se urna pequea Uberoa na lina dos Ra-
tos n. 40. confrontando a ponte da Aorpia, com
muito poneos fondos e bem afregoezada", propria
para principiante, pos a casa barata e tem com-
modos. 1 ___^^
Vapores.
Vende-se em casa de Saunders Brothers & C
o largo do CorpoSaot* n. II, vapores patente
om todos oa pertences proprioa para fazer mover
es on quatro machinas para descarolar algodac
Atteneo
Vendem-se pecas de algodiozlobo muilo largo
superior qoalidade com um pequeo toque de ava-
ria pelo barato prego de 44, cbilss largas de co-
res a 240 ri. o covado, brim pardo a o to bom a
600 rs. a vara : na loja de Antonio Jos dos Reis
& C, a roa do Passeio Publico o. 6, por baixo do
sobrado doi*.
Milho eovo
Na roa do Vigario : -taberna de Jjj Siman.
IOKDEU
sis
Che^aram de Paris no ni::mo piquete commen-
i d.i de Cbristo e crpz pertencentes s mesna--,
tisL'hns de Cruzeiro, da Rosa e de Cnristo, com
; suas cnopetentes bus; vende-se por prego com-
' modo na ra do Csbug, lija de jotas o. II, de
Serapbim & Irmao.____________
Vende-se om bom piaoo de mesa de jaca-
mnd em perfeito estado : na roa da Camboa do
Carmn n. 20.
por esse lempo, e pir ver o
:f quanto se desenvolve e-appnfase o hom go:to em
I'ernanihaco, ella oe tem sempre em vistas agra-
dar, e sinceramente bem servir a sua boa fregu-.
lia, aniecipon-se em a andar buscar os diflerentes
ohjecios de gosto e fantasa, que agora mesteo ac-
tiaoj de chegar.
Qae a luja d'Agula Branca, com especialidade,
onae prlmeiramente se ececniram qoaesqo r des-
ses objeetjs de novio"; de e moda, Isso esta' geral-
ruente reco'nbecido; mas amia assim a Aguia to-
o.a como por d-ver selentiflear ao bello sexo, em
particular, e ao respeuvel publico em geral, sem-
pre que como agora, recebe os imp lis qoe abano menciona, e por mais es?a wz el.a
ttii.a a liherdade da pedir a attetgo das Esm"
apreciadoras do b. m, para osdovos e bellcs orna-
tos qoe formara nm lindo e rico loilli t.
Nao eerlamente com urna mal aparada ponna
d'A'uia. que bem se [ de descrever o bom gosto e
desempeobo de Ues obras, sim, a propria intel-
agencia d'uma excellentissima, que bem podera'
apreciar o alto grao desses perfeitos obiecto?, lal-
vez os primeiros que nesse genero tenham viodo
oli nosso Pernambuco.
A Aguia Branca, tara' apenas conhecer os ob-
jecics de que se coropSem esses novos e ballos or-
natos. En um bello cartso vem hbilmente arran-
jado, um moderno cinto de Ata de setim f u acha-
malotado da largura de 7 a 8 pollegadas, om bel-
lo lequ? de madreperola, um par de luvas de pel-
lica, ramos de uas llores para o ceque, peito,
guarnigo para as luvas, etc., etc., e Analmente
urna alraofadtnba de setim com aromalicas pasti-
Ibasem .
Altm disso
Eslo em ordem do dia as novas e bellas trangas
de flua palha de Italia, e ooiros diflerentes enfeiles
da mesma qualidade e propnos para vestidos de
las, chai us de senboras e meninas, resta somente
que os pretendenies cemparegam na loja O'Aguia
Branca na rna do Qaeimaao n. 8.
Diverso^ objectos
de goslo e novidade, viados
para a Agnla Branea ra
do 4|Heimade n. 8*
Enfeiles de flores, obras de muito gosto, a ultima
moda, proprioa para bailes, casamentos e pas-
selos, etc., ele.
Meias chapelinas de diversos moldes, e mui
bem enfeitadas, cora* veos e sem elles.
Ricas capellas cem veos e sem elles para noi-
vas.
Oatras brancas e cor de rosa para mealoas.
Cintos com flvella e fila branca para noivas.
Oolros de pontas e sem ellas, pretos e de cores.
Outros mui rico? e de variados moldes e gostos
e de diversas cores, com grades de vidrilbos e in-
gentes.
Para enfeitar vestidos c basquines,
B. ntos bicos de hiende, com vidrilbos e som
elles.
Bonitas rendas de dito, tambem com vidrilhos e
sem elles.
Trangas prelas de vidriihos, com variedade de
Ursinas e de moldes os mais novos e bonitos.
Outras decores tambem com vidrilbos e confor-
me as pelas.
Outras de da com vidrilhos e sem elles, e de
diversos desenhos, crese larguras.
CordSes preus e de cores, grossos e Gaos, cem
vidrilhos e sem elles.
As novissimas e bonitas trancas de lina palha ,!e
Italia.
Ramo?, laces, cordoes e ouirts diversos ente-
les lambiM de palha o propiios pa:a vestid % cha-
peos, etc., etc.
BuSes pretos e de octras coaitas core?, ctm
ingentes e sem elles.
Outr.s de jalha tambem com piogentes e sem
elles e lodos ni.-nados ci m vidrilbos.
Outros de fostao, brancos o amardlos, e a'.
mesmo marcas de madeira ovses para cebrir-se da
cor que se quizer.
Flores.
Um bello e completo sorlimento de ramos e de
flores Bnas, rosas camelias, Alexandrla?, ele ,e
em todas e.; as flores se ola o apurado ga.-l? e
perfeiia :roKagio, onde se conbece que nesse gene-
ro nada mais ha a desejar.
Bonecas.
Um novo e bello sorlimento de elegantes tand-
eas de i de pedra mu btm vestidas, e excel-
lents para presentes.
Outn.s eom ro-io de cera e igualmente benit:s
mas nao vestidas.
l-'itas lavrad.n e lisas, teodo nesta?, de menor
largura at a de quasi uro palmo, e propria para
cintos.
Outras de seda de cores para detruar-se ves-
tido.
Obras de porcelana e p de peflra.
Bonitos jarros, e boquels feitos de p do pe^ra,
obras de rooito boro gosto para sallas, e stntua-
rios.
C.inxas de p de pedra com figuras dentro,
obras mui bonitas o- de goslo.
Enlre essas obras, tem algons jarros cem re-
quenoa dtfeiios, por isso vendem-se baraUrnect-'.
Essencia de rosa, outras concentradas, fios ex-
tractos, e pomadas, etc., etc.
Emqaanto a' pirfumaria todos sabem que a
Acuia Branca tem a primasia, adquerida com o
vender constantemente finos extractos e de gra-
daveis cheiro% p.madas de finas qualidades e es-
colhidos odores, a^ua do Colon-a, sempre da me-
lhor, e assim tudo o mais, que enumerar se loma-
ra cofadonhp.
Cumpre P"is, que, quem quizer ser bem servi-
do, se duija a' lija d'Aguia Branca a' rea do
Queimad o. 8, qu-i alem do grande sortimento do
boro, achara' lufallivelmenle o que se torna sem-
pre precisoagrado e sinceridade.
R
rr
(,.!
ncisco Jos (^ermanii
|RUA NOVA N. 21,
acaba de receber om lindo e magnifico %
timento de oculos, lunetos, binculos, da .
timo e mais apurado gosto da Europa e oc
los de alcance para observarles e.par
martimos.____________________
Novidade
para presentes, bonecas ricamente vestidas a mo-
da actual e cabellos amarrado tambem ao ultimo
gesto o roelbor possivel escoihidas na expos'coe
chegada ao armazem do vapor ra Niva n. 7.
Aa roa dos (Suararaies o- 18, obrado de um
andar, vende-se nm sof, orna a esa de meio de
sala, dous consolos e "duas cadeiras de balango,
tudo de amarello e em bom estado. _________
~ Condecorares
chegaas no vapor loglez tSeine, um sorlimento
na loja de oorives de Jos J. Gongalves Barros &
C, ma do Cabog n. 1, esquina da ra larga do
Rosarlo.
Vende-se nm pequeo sitio da Capnnga, com
casa de vivenda deroote do sitio do Sr. Paulo Jos
Gomes: a tratar oa rna Nova loja de ferragens
n__l___________________________
V todero-se algumas sanefas, varandas e
grades de madeira em bom estado para tribunas
de alguma Igreja: quem pretender falle na ma-
triz dos Atacados rim n sachrito.

s
M m 2; S
E a B 3. s
: EJ
-i
O-
-o6oo3.S5 I ;
o
-i a>
o
o =2-
S _S2 2"
a, S 2 2
B a 3a g n S
2L-S 2 B
EtI-ri

a
S!? 2 S-3
Tj 50o| 2.2? 2 S
S w
o 5
sr
a
o
A)
ve
92 B 2 *
__82 o
G
-_a "
Blo
So-g

p.
>
a. O
$,
-I
a_-
r>
S.w
o a
o.
o
1
5

P"
Faieadas ttaratlsslatas
A* RA D0UUSIMAD0A.31
Loja de A. M. Rolim. |
Cassas mnito boas o covado a 540 e 280. f
Cortes de ditas com 10 varas a o o 00. ||
Ditos de cambraia de salpicos brancos e S
de cores (fazenda qoe sempre se ven- I
dea a 7J) por 3J5O0.
Los de listras e de palmlnbas o covado JS
3 O e 400 rs. jfn
Tarlaianas de cores vara 3C0 rs. |n
Chales de merino estampados a 4#.
Wf Alherns de alpaca cor de ganga a >4- ;
I DUos de barege a I#.
Ultima moda
Belkscbapeosloboa de apurado goslo para le-
charas feitos ao caprrtbo de orna daa pnmelras
modistas oe PrU e chegados ao armazem do va
por ma Nova a. 7, *___________
Brides e picadeiras de lpojuca.
Vende:n a' rna do Quelmado Axevedo & Irmao,
o.
5
* 3.
15 S
CJ T
3Jaro
21^?
-1

B

liquidacau de calcados.
Ru do Imperador n. 32,
Borzegoins de beterro para bomem. 7JJ00P
Ditos de lustro para bomem. 6^000
Ditos de cordavao. 8TXK'
Ditos para senbora enfeilados. 30011
Ditos para meninas. 3^00(1
SapatScs d bezerros. ^W~^
Botinas brancas paia senhora. SOC
Botas peqoeoas para montarla. 18000
Ditas grandes para montaria. 25JCO0
Erra mate,
Na praea do Corpo Santo n. 17, i' andar, ha pa
ra vender erva mate moito nova. Cal de Lisboa
ultimamenle ebegada, por prego commodo.
mftfl i



Q*|9amiflM>9pMM
B*w^a^a***ll^sa^^^B*ABB*w*aBaB*
m

tarto PcruakMiit Ter? lelra lo de Dczemr* de 1867.
Se "l
U
DO

DR. SEVIAL.
Para o tratamento e cura rpida e completa das molestias syphiticas, eris-o-
as, rhenmatismo, bobas, gota, debilidade do estomago, inflammac5es cbronicas do flgado
t baco, dores sciaticas, cephalalgias, nevralgias, ulceras cbronicas, hydropesias, pleori-
iias, gonorrhfias chronicas e em ge ai todas as molestias em que se teaha em vista a pu-
rifica-cao do systema sanguneo.
C'on*I A saude nra bem inapreciavel, cuja importancia e valor s est reservado ao en
feraoo avalia-lo.
incootesta?el que o homem neste mundo constantemente, e por todos os lador
(tacado por una infinidade de ageotes morbficos que todos tendem, dadas certas e deter-
minadas circumslancias, a alterar o regular ejercicio das funcces orgnicas, resultanbo
pesse desequilibrio o que se cbamamolestia.
A molestia Dao mais do que a desvirtuado das torcas vitaes, occasionada,- d,
prado as investigaces e experiencias dos mais abalisado mestres da sciencia, pela depm-'
afao dos humores geraes, consecuencia da acc3o maligna desses mesmos agentes morae
ticos introducidos no organismo pelo acto da respiragao, pela via digestiva, pelo contacto
immediato etc. etc. etc.
A sypbilis infelizmente tem sido a partilha da humanidade, e como fra de duri-
da que esse terrivel Proteo da medic'rna urna molestia hereditaria, ella tem sido obser-
vada em todas as idades, e debaixo de todas as suas formas t5o variadas, enfraqnecendo
wmstituicoes robustas, prodozindo mutilaces, e cortando ainda em flor da idade vidas
preciosas.
Eliminar da economa esses principios deleterios, e purificar a massa geral dos
Jtnmores tem sido desde tempe immemorial o fim constante da medicina, e os purgati-
vos flguram em primeiro lugar para preencher esse desiteratum ou fim.
O Elixir depurativo do Dr. Sevial parece merecer a preferencia sobre todos: os
inmensos successos obtidos pelo uso deste salutar agenie tanto na Alleinanha, como em
Franca e Italia, o tornam c companhero inseparavel de quasi todos os doentes.
Sendo as molestias, como cima dissemes, devidas s alterares dos humores, o
Elixir depurativo do Dr. Soviat pode ser empregado vantajosamente na syphilis, erisy-
pelas, rlieuraatismos, bobas, gota, debilidade do estomago, Dflammac5es chronicas do
figado e baco, dores sciaticas, cephalalgias, nevralgias. ulceras chronicas, hydropesias,
pieurisias, gonorrbeas chronicas etc. e em geral em todas as molestias em que se tenha
em vista a purificafo do systema sanguneo; pois que urna pratica constante tem feito
ver que eile indispeosavel nos casos gravissimos para minorar os soffrimentos, pre-
parar o d<>ente para medcaees superiores; e as menos graves a cura a conse-
cuencia do seu uso, convenientemente repelido.
As substancias que entram na composic3o do Elixir depurativo do Dr. Sevia
pertencem tolas exclusivamente ao reino vegetal, e grande cathegoria das substan-
cias depurativas e antisypbiliticas; assim, ao passo que este remedio depara o orga-
nismo, cmioando os principios nocivos saude, pelo mecanismo natural das eyau-
iw;> alvinas, ncutralisa ao mesino tempo o virus syphilitico quando este virjem.
'.em feito erupcSo no exterior dtbaixe de suas multiplicadas formas; e prevaetao>
bem os estragos dessa terrivel molestia, quando por ventura se ache ella ainda no
estado de encubando, isto sem se ter manifestado sob formas externad beneficio
acmenso, tanto mais quanto neste estado os individuos ignoram completamente se es-
so contaminados por este terrivel inimigo.
O sabor agradave d'este Elixir convem a todos os estmagos, a sna SctjS so-
ore o tubo intestinal suave e benigna, e de nenlmma forma prodo^ moleras'fedt-
tomentosas, como acontece ao purgante dito Le Roy, que na sua qualidade de dras-
tico forte irrita a mucosa intestinal, e consecutivamente a seroza, resultando deste es
ado, muitas vezes, hydropesias, que quasi sempre terminam pela morte do doente.
Assim pois esperamos que o uso deste remedio justifique cabalmente as nos-
as assevercces, porque sendo um. medicamento fio simples na sua composicSo. a
pratica tem confirmado sua ulidade.
nico deposito era Pernambccy
Na botica e drogara
xz
j.
iiiiiiii

I
PREFARAgOES FERREAS-MAHGAHICAS
AtMOVABU MU ACADEMIA M MBtlCItU
DE BRIN DU BUIS&ON
humMt*, krnuit pa icaiea i* Mein k tu*
O eminente profetsor TteuasMU, na iWm edici 4s tm fritad i Thsn-
ftutica $ Malina medien, recoahec* qo o* fcrrugo# 4W>ptaa slo mnitu
Yeie* inefficMes para curar u molestias qoe teem por eaasa o empobrec ment
do eenpie. Huitot medico doa mais distinctos attribue esse mi o xito a anancia,
iW"preparacSe*, do manganas, que eho. no-aangae, como tem recouUecido
oa chimicoi o mais perito, sempre intimamente unid eom ferro.
I' pois, prettr-e um verdadeiro servico ao S' Med.co, o chamaMe aa aueacio
sobre u preparacSea seguales.
o PAc fPat---------- dando mmediatamento M un, aeidutada,
lOS CrreOS inailgaillCOS gazoza, agradave, sabsUtamdo com vauugem
economa u agua mineraee icrmginoaa*. ^ t
Plalas e Xarope de iedureto de ferro e de manganese inalteraveis
siendo cada orna cinco centigramo de iodureto de ferro aunganieo iodicadu
l^rteularmenU nu molestias lympbatieas, eserofuiosBS, nta chamad cas-
eroca tubrculo*. v
V BriesdelatUtodeferroedeiijaiMBese) SftJStS
l* Pillis de carbonato frreo uungasico I rrSX
Juntar sus dua prepancBea di o melhore reludoa.
O f hrii dn iniaM deaejand* obter a adhealo eoapleU da publica kom a
ere do valor de ana preparacoea, pretina qie elle aa p5e gratuiUraenU a mu
dispoaicao, irigendo-M -'
H P*rn*mb%eo, un agento geral, M*orr O*, p&amaomtieoa, rea ora.
2*
IIIIIIII LUXU
O cordeiro previdente
Na antiga loja de miodezas a ra do Quei-
mado n. 16.
Tendo sempre em vista nao roubar o tempo aos
sen freguetes, com extensos annoncios ; mas
tambem nao qaerendo qae os mesmos fregaezes
Ignorera o qoe de novo lem elle recebldo, por Uso
resumidamente dir': chegando assim ao c-
nbeeimento de lodos qae a dita loja do C9relro
Previdente, roa do Qneimado a. 16, receben o-an-
gnlote :
Bonitas e doradoras ligas de pellica para melas,
tanto para senboras como para meninas.
Leques de diversos e modernos gostos.
Peotea com enfeites domados e nao doorados,
para meninas.
Coques simples eenfeiudos, moldes Intelramen-
te novos.
Bom papel em calxinhas Uso, pautado doora
do e timbrado, e outros moitos objectos, qae meo-
clona-los seria bastante enladoobo, e qae se ven-
de em dita toja de miudetas do Cordeiro Previ-
dente, roa do Queimad n. 16.
!\fu> faKam flores,
Fabrica e fundiedo de bronz
e ouros metaes, caldeireiro,
laioeiro, t funileiro, situada
na Soledae, ra do Prin-
cipt n. 3, e com deposito na
ra Nova n 38, da cidade
do Reciffi
DE
BRAGA & SAMPA10
Fabricam-se neste importante estabeleci-
mento todas as obras concernentes as artes
respectivas como sejam:
Alambiques de todos os tamanbos em
feitios, os mui acreditados aparelhos de
Derosne com as dimencoes delicadas dos
fabricados em Franca.
Fabricam-se avnlsas qaaesquer pecas des-
0 Cordeiro Previdente a roa do Qneimado a. 16 aparelbcs, como Sejam O dilatador, ratifica-
dor e condensador, ou esquema garapas,
resfriador, serpentinas Dteriores.

Vende-se na pharmacia de P. Maurer tS.C, rna Nova.
PRA A FESTA.
as e bonitas flores, por isso qoando algom ha.
bilidosa jovea qaiier preparar qualquer enfeite de
bello gosto deve logo lembrar se qae ba dita loja
do Cordeiro Previdente, a roa do Qneimado n. 16,
nao altam flores.
Para alvejar os denles.
O cordeiro previdente a roa do Qneimado n. 16
recebeu do bom coabecido fabricante Jonh Gos-
nell & C. ama ptima qnalidade de pos para den-
tes aromatlsados com canfora qoe realmente tem
merecido todo concelto porque nao s alvej per-
(eilamente os denles como tambem conserva-os
sempre no melbor estado de perfeigao, assim pois
qoelram vir comprar ditos pos na mesma loja
do Cordeiro Previdente, roa do Qneimado n. 16
EDleltes eom ponas.
O Cordeiro Providente receben nm lindo sorll-
mento de enfeites com ponas para vestidos, tanto
de seda como de laa qoe combinam perfeilamen
Fabricam-se bombas de todas as dimen>
c6es e qualidades, pelo systema francez on
americano, simples, de press5o, repaxo, e
com especiaiidade a estatcenos lassim-p
nominadas pelo enorme volume de agua
que absorvem calculada em 100 pipas por
hora, e das quaes algumas esto |romptas a
serem experimentadas.
Existem bombas por este systema, me-
nores, para regar sitios, garantindo-se nSo
s sua durado como a grande quantidade
de agua que fornecem pelo qoe s5o cutis de-
radas boje as primeiras bombas conhecidas.
Todas as mais obras se fabricam vonta-
isso para poder enfeitar-se com gosto qnalquer
vestido indipensavel comprar-se ditos enfeites
na mesma loja do Cordeiro Providente, a ra do
Lourenco Pereira Mend s Guimares, tendo de dar balando em suas lojas de fa- Queimad n. 16.
zenda no fim do anno e tendo muita fazenda era ser, por isso resolveu f^zer urna gran- Chapellnas de seda
de liquidaco, que ter principio no dia i at o fim do mez, as lojas e armazens da
Arara, ra da Imperatriz a 50 e 72.
te cora os cintos moderno do mesmo formato, por j de dos freguezes e a Seu capricho.
Existem sempre promplos no deposito in-
dicado na ra Nova n. 38, um completo sor-
timento de obras solidas, bem construidas e
Ped incln em ebitas a ICO rs. ,
Vende-se chitas para vestidos a 160^
Cortos da laSsinhas a iS, 4$o00 f 55O0O
Ven e-se cortes de I3asiuh s de cores
200 rs. o covado, cassas Iraocezas, a 240 para vestidos com 14 covados aije 5$. Queimad n .16.
Modernas e bonitas ch^pelinas de seda para se-
nhora receben o Cordeiro Previdente ruado Quei-
mad n. 16 e por ser pequea a qnanlidade re-
cebida, quera pretender urna moderna e bonita
cbapeiiaa deve aprecar se em mandir compra-la
em dita lija do Cordeiro Previdente a ra do
280 e 320 rs o covado.
S na Arara, eaaibr. is 25 corte.
Vende-se cortes de cambraias de barras
e listas a 25, 2,5)0 e 33, co-tes de cam-
braia bordados a 35-L00, 45. e 5|.
Hujsulinas de cores a jOJ rs. cavado.
Vende-e brillantinas e masculinas de
cores para venidos de senliora a 500 rs. o
covado.
Chitas franceas largas a 210 rs. o corado.
A'pacas de listas de seda a 800 rs. o covado.
vara.
DE
Barlholomeo Companhia.
3-RUA DO ROSARIO LARGA3*

L10UIBACAs0 DE FAZPDAS
Por baratos precos.
Cassas frarjeezas de core.9 a 240 rs. o covado.
Ditas franc zas, superior qualidade, grande vriedade de^padres, fazenda de
3'U rs. a vara, a 320 rs. o covado".
..... DiLxsditas miiu -fiins a 400 s. o covado.
Siijicri re? c'iii is fraticezas largas de cores fixas a ?60 rs. o covado.
Lindas 3 de c r > cora salpicos ecom flifes'a 320 rs. o covado.
lulas cora palmis de seda a 320 rs. n covado.
Ditas cm hstas im lando poil de Chvre a 400 rs.'To covado.
Superie a'pacas ; res de doas largurss com listas e com flores, grande va-
rieJ ie de padroes e gnst s inteiramente lindos ffazeoda de 1$ o covado) a 500 rs.
Sc,(!a< de coros de qoadnnhos e da linas a tOO rs. o covado.
Ricos romeos ou C3pas de merm. bo:dadas"e enfeitadas com renda preta, 'o que
te Je m^is moderB'i -i:< tit-mtiru de ennora a 85, 105 e 125 cada um.
Bons madicoles .i "> eja pega.
Ditos a 35.
o branco'com 20 jardas a i5 a pega.
AiS... como ouiras muitas fazendas por menos do seu valor para liquidar.]
LOJA DAS COLUMNAS
DE
Anto.ilo Correia de Vasconcellos & C
Ra do Crespo n. 13.
B
o
-
o
o
ES
2_
os-
o

a.
a


a
o
s
?
a

"T3
B S
CAlXINHAS ENFEITADAS.
Estas moito desojadas caixinbas rasas e enfei-
Vende-se alpacas de lista de seda para uda8 com g0!,0> JqQe UDl exlracca tem tido e
vestidos a 8oo 52o, 5fo e 5oo rs. 0 cova- qU9 realmente servem para diversos flns, existem
do, organdis branCO e muitO fiQO a 15, a na Inja do Cordeiro Previdente a rna do Qneimado
n. 16 nm completo sormento de ditas caixionas e
sao vendidas por precos to rasoaveis, qae o expo-
nento tregoez nao objectara' em compra-las em
dita loja de miadezaa do Cordeiro Previdente a roa
do Queimad n. 16.
PO.NTEIRAS E CHARUTOS.
O Cordeiro Previdente, roa do Qneimado n. 16,
lem uro bom sortimento de Boas ponteiras para
charatos, sendo lisas e cora 8garas_ em alto rele-
vo ; e para que os seas fregaezes nao se Ineom-
modem em comprar charutos em algamas das lo
Liasiahas para vesli !os a 200 rs. o corado.
Vende-se Iasinh3S para vestidos de se-
nboras oo, 24o, 3-o, e oo rs. o covado,
barege de listas a 2o rs. o covado, mos-
I sambique com pilmas e listas de seda para
Vende-se cimas francezas largas a 240, ?estidos a 2o rs. o covado.
280. 320, e 360 rs. o covado, percalas fi- chales de renda
as a 400 e 5( 0 ts.
Organd de quadro de ores a 320-rs.
Vende-se or^andis de quadros de cores.
paravesii los a 320, 360 e 400 rs. o covado. RaBPa feiu Bfll"ul-
Las (as de lista a 400 r?. Vende-se palitos de alpaca branca ejle
Vende-se la.-inbas de lista de cores para cores, proprios para os das de festa a 35 vestidos a 400, e 500 rs. o covado. e 45, ditos pretcs a 35, e 45. dem de meia j
Madapoln do Arara a 45 cazemira 35oo e 45, dem decasemira pre-
Vende-se pee s de madapol5o fino e largo la e do cores a 65, 85, e lo5, calcas de.
a 45, 5,5, 65, 75 85 e 105, a peca al (jo mea casemira a 25^oo e 35, idetn de case-
daosinho em pecas encorpado a 45, 5000 mira a 65, e 85, colletes de casemira a 35,
65500 75 e 85 a peca. I e 35oo.
Vende-se chales de renda ramto pretos jas de cnaraleiroSi receben tambera am bom sorii-
i500e55, rttonlas de linho a5 c 6.>. aieoto de Bnos cbaruto3 do afamado fabricante
Furtado de Simas; assim, pois, encontrarlo os
apreciadores um bom sortimento na dita loja do
Cordeiro Previdente, raa de Queimad n. 16.
Iara oi'ferta oo hospital por-
a precos rasoaveis, como sao alambiques,
serpentinas, laxos, passadeiras, repartidei-
ras, escumadeiras, cocos, candeias, e rauitos
outros ritencUios preprios para engenbos,
como sejam mancaes de bronze, parafuzos
para rodas de agoa e oulrcs.
Cavilbas, machos para lemes, pregos de
todos os tamanbos e para o forro de cobre
de navios.
Aprompta-se tudo quanto diz respeRo as
obras de lato torneadas e polidas com toda
a per (egao.
Vlvulas para tanques de banho, torneiras
de todos os tamanbos e qualidades, assim
como todos os ornamentos para militares,
botoes para farda, aparelhos para barretina,
nmeros, espheras, espadas, cometas, alam-
padas turibules, caldeiriuas, tavCtas, almo-
farizes, perfumadores.
Obras de folbas de fiandres de todas as
qualidade.*, bahs, bacas, bules e outros
i utencilios domsticos.
Lampioes para gaz para engenhos, folha
de fiandres em caixas, folbas de cobre e la-
ti, tubos de chumbo para encanamentos de
bas com fructa's de cera, obra de todas as dimencoes, folbas de zinco, estanho
&S2'.
mu Fabrica
DE
V3&
w&
i;*.

CHAPEOS


DE
m

TODAS A QUALIDADE
De
llanoel Moreira de Souz \

K.
4S. -==- Rt'A XOVA -==- M. 45.
Nesle novo estabecimeoto, tem um competo sortimento de
chapeos para horneas, senhoras e meninos, vende-se por precos
razoaveis.

Kua da Imperatriz n. 15.
2
O
4 1
UI O
c
a>
-.
o
63.
g.
ce
sr
o.
o
en
-1
.
o
<
I
o
C5
i
re
c
a>
s
r
<3>
O
er
B
o
O
co
a.
a
?O
->
sr
a.
o
c
"S
a.
a>
S. t
o
en
&
B'
&>
-
B
ce
c.
CE
a>
re
c
re
s
a>
S.
o'
ai
2.
O.
2
5
23.
v>'
o
sr
3
su

O
v.
c
CD
CO
O.
03

03
a
a.
03
1
3
r-, sr
o,
a> re
cu
B
co
C3
5
\' j
g
B
a
o
co

Ca
"O

a.

o
o
09
O.
o
a.
o
co
a
5.
Si
o
co
a
B
B
re
O
co
O
S-.
B
9
s
o.
re
f
O.
co
Vende-se manteiga ingleza flor a 800 e lJooo.
Sal refinado em pacole de 3 libras a 2oo rs.
P de tijollo para limpar facas a 12o rs.
Latas cora p5o-de-l a 155oo.
Azeitonas de El vas em latas a 800 rs.
Alpista e painco a 10o rs.
Frutas em caldas sonoras a 5oo rs. a lata.
Farello de Lisboa marca M. a 45<3oo e 5t?ooo.
Caixinhas com masas para sopa a 25?o.
Vende-se urna armario de louro envidragada propia para qualquer negocio em
tima principal ra: atratar na ra da Impe-atriz n. 15, com Miguel Gomes de Souza
que tem poderes especiaes. >
:
m
TRATAMENTO dod- CHABLE, de PARS
i
Mledlco eopeclal, connultR^ie, ac, ra Viviana*
AVISO GS DOENTES. S^?^^ M *" m ,riDde BBa,ro
Wo toa cu-
rado, tome r.o-
beba, Copahiba
>ob toda* aa
formas em opia-
to, capsula?,
confeitoa, ttnho
o estomago per-
dido e nao estou cnra-lo? Usei e abusci de um griude numero de uwxccAosa, qu pretandeni
curar em 4 diaa, < eatou akidi mais doentes.
DA B1.1BS SO AXXOS
qnc curo radicalmente ism cabidas, Corrimentot, nelaxactu do canal, Calatho di tteiga,
rerdat teminaet, caraoJo prim-ra b eausa virulenta inflammatoria d'essas docnt;a aezoaes,
cm algnms vldros do mea dkperat:vo do sangdb para parar essas Teccoes, iecear o
canal e Ihe tornar a dar sus regidez don para acabar mea exeellente xantfPB ao citbato be
fbbro et mlnha injkccao. A cura radical, as enhobb san a fiuxoa braoco, aegucr-
o mesaio tratameoto. (Veja-te a noticia explicativa.)
40.000 DOENTES CURADOS
Verdadeiro trataneoto depurativo do uogne. At herpet cu tnait envetaradat, emtptSu,
pnwidot, timi, chaqat t a/feepiet tanereei, humores, e todas udoeugas qae altcrlo a poreu
do saogge sio eurada em pouco tempo por mea xabofb dbpcbativo do ianocb neat
b.\uo MiuBKAei, ibdbu pibDLAi bbperativa e minba Paramada anti-dabtboia
Vcja-se a aao'ira de tratar-se. A noticia qae m da iratia do deposito > meu* DMdlr-a-
mento*. Esse eicclknt tratamento Dio eontcm mercurio^ ana auperioridade a koa ftihf ia> *
*> ia son ao caza qae posso como ea apreseotar tantas atteataefie* de curas.
"n Paria. e**t%h*ctu do domar Ckabli i por aurnjumtatiai.
muita parftii\;o e bom gosto.
Para cortar moldes e en brulnar fazendas.
Veode-se papel i-ardo (olna grande.
Para lustrar calcados.
Vndese superior graia econmica.
Vende-se papel para matar moscas.
A loja do cordeiro previdente
Ra do Queimad n. 16.
Nella acharao os pretendentes um grande e va-
riado sortimento de perfumaras finas, tanto ingle-
tas como francezas, seBdo:
Finos extractos para lengos.
Baohas e pomadas para cabellos.
Oleo pbilocome e baboza para dito.
Pos bygienicos para denles.
Ditos campborados para ditos.
Opiata ingleza e frauceta para ditos.
Pacotes com pos de arroz.
Vasos de porcelana para ditos.
Saboneies para nono e barba.
E mullos outros objectos que serao presentes
ao comprador qoe se dirigir a raa do Queimad
n. 16, loja do cordeiro previdente.
BaB'lcijas pequeas.
Vendem-se na ruajdo^Queimado n. 16. lujando
cordeiro[prevideDte.
Charetos
da acreditada fabrica de Jos Furtado de
Simas.
Vendem-sejna lojXdo'cordeiro previdente a rna
do Queimadogn. 16
GR4NDE BAZAR
RA NOVA N. -0 E 22
em barras e verguinha, langes e barras de
chumbo, vidros finos p;ra espelhos, de co-
res, bordados, e opacos, e outros para vi-
drafas, diamantes para cortar vidros, cadi-
nhos ordinarios e de patent, rea para mol-
dar, folies para ferreiro, lavatorios com ba-
cas e jarros, trra podre e outros nmeros
objectos proprio de taes estabetec'tmeoios.
Sendo todas as obras inspeccionadas e
feitas sob a direccSo do socio administrador,
Jos Baplista Braga o qual se acha de novo
especialmente incumbido da gerencia de to
importante estabelecimente, isso urna ga-
ranta pela sua longa pratica, qoe tem os se-
nhores freguezes de que sero servidos a
contento, com promplidoe preco commo-
do, pelo que os propietarios Ihe sero agra-
decidos.
Machinas para descarocar algodo, do m
Ihor autor que tem apparecido na Americ?
E' tal a execucj5o do machinisme, que o al-
godo sahe quasi lao perfeilo como o de bn
landeira. Recommenda-se a attenco do
Srs. agricultores, estas machinas.
m m m.,
Chegon ao antigo deposito de Henry Forster
C, rna do Imperador, nm carregamento de gaz dt
primeira qualidade,o quai se vende em partidas
i retalho por meaos preco do qae em oatr* qaa'
mer parte._______
MilhonoYono trapiche do
Cunlia
Saceos de 20 euias a 3200.__________________
BOTAS
Novam.nte chegadas botas rossianas e pernei-
ras da melbor gualidade que temos visto : na loja
do vapor ra ova o. 7.
Pars, 38, Rna Vivienoa. D"
BAS ENFtilaUUADAS DtS SEXUAES, AS AFFKO
_^ ,mVTANR*S' E A '-THACOCS DO SAN6UK.
~ 30.000 curas das impingtm,
pvttulai. herpes, tama,
eomixoei, acrimonia, i ai-
lercoes, viciotat do saiup*i\
cinu, e alterafot do *aia>
fue (Xarope ve^euil sti mercurio). s>epuraU*-.-
v-cta.u SAMio *it\)RXim tomao-se dow
por semana, seguindo o traciaraento Depurativa: '
emprocpido nss mesmas molestias.
TS*^3?0^ Esto XaropaCitrac:
B Je CHABLE. cura ^iis-
tamcntequalquer;.'i;ruaecM,
relaxacao, e debilidade, i
iiialmenie os fluxos c flora
(-'fuitiii das r.uihtrcs. Esta iojeccao basigaa i
prega-sa cois o Xarof* do Citraclo de Ferro.
Hen-.orvcd*>. Pomada que as cora tai tros 'lia*.
POMADA ANTIHERPETICA
Contra: nu afec(oei cutnea* comiso**.
PILULftS VEGETAES DEPURATIVA*
te B' Ckathto, cada irasco vaj tecospahatla de *M
AVISO AOS SRS. MDICOS.
NBCon caiarrhoi, lotul
coqueluche!, jrriucH
uervias lae dtu OTon*
'thiet e lodus Jo peo, liaiU ao durnt*
umo ro he rehile* deste xarope D' F)f,Gf.T.
Dr. iDHABLI em Paxix, roa VlTlenati, 84B.
A venda na pharmacia de P. Maurer
e C, em Pernamboco.
Novo e grande deposito d: Suprior canUo de .Gardiff na
EaMa.
Antoni: Gc-mep dos Sat* 4 C, rn1 S*o Barbara n. 1, est habilitados a snpprir dt
u.. o;g m con fsrwTalrtnie enr oatto qaalijaer aposito, a todo* os oavtes a por ou*
cerrea aigasfttlwt A cootratar oesta cotnTomngos Alves Matheus.,|
INJECTION BR0.U-
. 2214" """' "T^fCS" *oh,u* >>. que ra ti ujium attit*. Teude^*.
g'J^frgJ'y.>,* l**>**** tubm i bbIii.i*-M*. mm
Yende-se na Botica Franceza roa Nova n. 25.
Milho em saceos grandes a
3,000 rs.
Na raa do Amorim a. 45.'___________________
No armazem de Tasso Irm5os, roa do Amo-
rim n. 35, lem para vender saecas de milho boto
3a sacca.
Vndese a taberna da ra da Cacimba n. 2,
com frente para a raa do Vigario, muito afregoe-
zada, e com poneos fondos, proprla para nm prin-
JfliaBle; rtrMar na mesma.
Vender nm sitio na povoacio da Varxea,
bem plantado e tendo muitos arvoredos froctlfero?,
com casa de vivenda de madeira, muilo proprio
para se passar a festa, por fler maito prximo do
rio e ter breve de passar os trilbcs de ferro da es-
trada de Jaboatao ; vende-se por preco mullo cotn
modo : trata-se na roa Dir'tita n. 8,
sitio COK Jos Rodrigues Campello.
En cala ,*rrafa, r*i. fue lia o c:cu i:.ite, um rofu!o Impiruo r asar
rallo cca e Slito Jn:-*!At m DOTCnna ras^c-i.
Jv-.aT.-i:***>
tn.1vruirloKr*
d. IM FrsBrota.
ErottsrftvMriM
* CO dua i: ;;.;*.
*onniliDO.yni-M
do abitimcub. e do
mtior infanta
B0CTEIIR-E3ECIN
PKARMACIEN
Deposito na pbarmacla de P. Matartr i
C. em Pernamboco.

' |a<"> ela
<*iolei ?

Vendem-se cadeiras de pinbo de thescuras
americana::, proprias para eslabelecimentos: na
ra do Encantamento n. 4.
i .- "- .
_ Vende se telbas superior e lijlos ae ipaas as
qnalidades, fabricado com barro d agoa doce por
menos 4J em milhelro do qae em otrtra fjtiattjuer
ca no mesmo parte : na olaria de Jos Camelro di iCoaM roa
tSPratefs d. 38.
.>*TU1
L IIEBVEL |
l---------:---------- .

'.,



-V
rr^
IWteicremBhnet rrr^a lelra 10 i>rzcmbr* e 1867.
.'

*
/-,
Collares" Royer
0n Anodinas elctricos magnticos
I>cpuslt3 acreditado
Loja da aguia branca ra do Qaeirmdo n. 8
Apregoar ai oda os prodigiosos effeitos dos
Collar Royer j d5o ensinar ou querer
introduzir novidades, porqde a fama de sua
ecacia lem-se tanto estemlido, e os seos
felises resoltados a tal altara elevado, qoe
boje rara a pessoa que por experiencia
propria, ou por intermedio de seus amigo*
e parelas, ignore ou descone;a as virtu-
des 'desses seaipre apreciaveis collam
Royer.
A agaia branca porm s gloria de concor
rer para uta to justo flm, se nao por ou-
ro modo ao meos por ter sempre, e cons
antemente um completo sortimento desses
:olldrestn3gneticos, que bem se podem cha
marsalva vidas das mangas.
Resta ainda que os senbores pais de fa-
milia se facam convencer {de que conven
nao esperar que as enancas sejam atacadas
do me-l,! e por isso necessario ou conve-
niente que com antecedencia se deite na
crianza um desses collares para assim estar
ella preservada das convnlcoes e se cotar
livre dos rigores da dencao.
A agaia branca ra do Qneimado n. 8
contina a receber por todos os vapores
francezes a quantidade que ha contratado e
por isso acha-se ella sempre provida dos ver-
daderos colhres Royer etetricos magn-
ticos.
A Agola Branca a raa do Quei-
mado n. 8.
Incootestavelmente na loja da Agaia Branca
onde os apreciadores do boro podem melbormente
prover-e daquelles objectos de goslo. Essa verda-
de ja por tamos e tantas vezes reconheclda aioda
agora se fax confirmar com a Dota dos preciosos
objectos de gosto e valor qoe a agoia tem a satis-
faco de patentear e por a dlsposicao de quem os
deseje e possa comprar. Ella principiara pelas ri-
cas calas com msica e sem ella, para costura.
Essas caizas por sua perfeic5es, gosios e rlque
zas, se toroam recoromendaveis para algom im
portante presente, oq mesmo para quem tenha ges-
to de possuir orna bella obra, porqne de certo sao
ellas as de maior valor qoe se eoccolram em Per-
namboeo, ten lo urna que sobresabe a (odas as ou-
tras. Alm destas ha ootr.is de presos menores, as-
sim como utitiiTD ba bonitas caliintias vaziss de
madeira, eoveroisadas e marebetadas, com fecha-
dura e chave, para costora.
Em loques o que se pode Bcontrar de melhor,
sendo :
Todo de madreperola, bordados, .'obra de gosto e
valor.
Outros de madreperola e seda, bonitos desenho?.
Ootros de madreperla com b .rdados col Tidos,
obras de moito gosto, e g->ralinenle apreciadas.
Oatros todos de cndalo.
Outros de sndalo e seda com bellos desenos.
Outros todos preto* para lato.
Outros pretos c m deseobos roxo.% proprios pa-
ra senboras vmvas.
Ouiros de sndalo e faia, formando qaatro vistas
Oatros de sndalo e sndalo e seda, para me-
nina?.
Outros'de madeira e papel, obra barata.
Guarnices de litas, ditas de bonitas e modernas
trancas para vestidos,
A Agoia Branca reeebeu Dovameote oto bello
sortimento daquellas aprecalas guarnieres de fi-
tas; as'mm como oairas de lindas e modernas tran-
cas. Os apreciadores do bom coroparecam na loja
da Agaia Branca a roa do Queimado n. 8.
Finissimas meias de fio de Eseossia para enancas.
Veodeo)-e na ra do Qneimado loja da Aguia
Branca n. 8, onde tambem ha outras maitas de al-
godao para e.riancas de 3 a 12 mezes.
11.'.' linas linas de fi> de Eseossia e seda, para Lc-
mnas e se nhorai.
A Agaia Branca a roa do Queimado n. 8, rece-
ben un bom snriiaiento de finas lavas de fio de Es-
eossia e seda, brancas e de cores, bordadas e lisas,
tanto para bomens como para senboras ; quem as
pretender e dirijr-.se a dita I ja da Aguia Branca,
conbecera que era tal genero nao se enconlra me
Ibor, e talvez nem mesmo igaal em alguma outra
parte.
RequiOs brs.ieos ou Irauriiihas papa-fina.
A Aguia Brane* acaba de receber um novo e
bello sortlmeato dessas lo procaradas traocinhas
papa-Boa, com diversos e agradavels moldes, e co-
mo sempre a Ayuia Branca a roa do Queimado n.
8 continua a vender barato.
Golliuhas e punhos, maognitos e rjul iuha-, obras
modernas e de gosto.
A Agnia Braoca acba-se recentemente prvida
de booitas gullinhas e puchos bordados, maiiguito
e golliobas tambem bordad, s, e turto do melhor
gasta e ultima moda, leudo as golliobas e punhos
mnitos, ja enfeitadas com fitas cufiadas, e algumas
pequeas para meninas. Os precos apeiar de com-
modos variam com as difieren tes qualidad.'S das
obras. Os pretendentes comparecam na loja da
Aguia Branca a ra do Queimado n. 8 que sero
servidos a contento.
ntremelos bordados em pecas grandes.
A Aguia Brauca a ra do Queimado o. 8 est
vendeodo bonitos entremeios bordados em pecas
grandes de 12 tira", e pelo baratissimo prego de
2-3300 cada pega. A grande extraccao qae elles
aro tido cuntlrmam os diversos fins para qae ser-
vem, as-lm pols convm que a boa fr-guezia da
Agaia Branca aprovelie essa bea e barata fazeoda.
Chegram tambem
os novoe coques que moito teem agradado pelos
seos bellos deseubos, e perfeita execucao d'obra.
Assim nomo igualmente chegsram bouit s port-
tooqnets doarados com cabos de madreperola.
k Aguia Brancn, a' raa do Queima-
do o. 8, veode ;
Fitas para fachas de joizes de paz, delegados e
subdelegados.
Ditas para cavalleiros da Rjsa, Cbristo e Cru-
zeiro.
um novas
A Aguia Branca a raa do Queimado n.
8 recebeu ^'aquellas bonitas luvas de pelli-
ca enfeitadas, e j bem couhecidas.por luvas
a duqueza. _________

C
raa do Crespo n. 9 A, esquina da raa do Imperador
Acaba de chegir pelo vapor Guienne, nm rariadtsslmo sortimento de fazendas qoe dizam os
iossos correspondentes qoe foram as melbores, as de mais gostos e novidades que encontraram em
'Viz, e por isso moito reeoromendamos a apreclacao do reepeiuvel publico, os segalBtes arligos que
j encontrarlo na loja do Passo.'
MUTAS F1ZE1DAS
NA
LOJA E ARMAZEH
DO
Grande novidade para a
ftsta
Na laja da pavo roa da Imperatriz b,
60, de Gama | Silva,


Mqoisslroos cortes de seda de cores, com lindos
matiies completamente novidade.
ndissimos vestidos de eambraia branca bordados
com gosto.
Ricos basqulnes, primorosamente bordados, e ulti-
ma moda em Pariz.
Riqaissimas chapelioas de seda, palba a imitaco
e enfeitadas com moito gosto.
Coques para senboras, sendo estes de ultima moda
ero Pariz.
Llodisslmas gravatlnhas para senboras.
Lindos colares e vollas de vi Irilho e seda, ultima
moda e inteira novidade.
Riqnissfmos vestimentas de eambralas primorosa-
mente bordados, com todos os pertences para
creaocas se baptlsar.
Ricos vestuarios de cores, todos completos para
meninos de 2 a 4 asos.
Mamas de bloode para nolvas.
Uoirianliqne, grosdenaple e sedas preta, branca
e de cores.
Riqnlsslmos cinto?, ultima moda.
Ricos enfeites para senboras e aienlnas.
Lindissimas cbapelioas de seda e da palba para
meninas.
Rlqnissimos cortes de fantasa para vestidos de se-
hora.
mais barato do que em outra qualquer parte,
na loja e armazeort do PavSo, ra da Impe-
ratriz n 6o, de Gama & Silva.
Fazeodas para Itito ua loja do
Pavo
Vende-se setiro da China com 6 palmos de
largura proprio para vestidos a 2d ocovado,
lazinhas pretas lisas, alpacas com listra bran-
ca a 1(5 o covado1, cassas brancas com listras
pretas a 5oo rs. a vara, ditas pretas lisas e
com s.lpicos vara a 56o rs. ditas francezas
com listras e ramagens vara a 8oo rs., me-
rino preto, alpacas e prineczas, mais barato
do queem outra qualquer parte, na leja do
PavJo, ra da Imperatriz n. 6o, de Gama &
Silva.
PALITO'S DE PANNO A 60
Vendem-se palitos de panno preto saceos
a 60, ditos sobrecasacos a lo0, calcas de ca-
semira preta a 60 e 70, d ta muito finas a
Este estabelecimento acaba de receber e vende por commodopreco as segnintes 90 e lo0, finissimos sobrecasacos de panno a
fazendas finas : 2o0 e 250, calcas Raa da Iirperatrii n.
SE
AMA t SILVA.
Tendo os donos de te grande estabeiecimento resolvido liquidar a maior parte das
suas fazendas resorveTam vefider com grandes abatimentos em pregos, assim como teem
receido ltimamente ama grande porco de fazendas novas tanto inglezas como francezas,
alendas e suiss^s, teem destinado venderem as mais barato que em oulra qualqner parte
afim de apuraren dinbeiro, dando de todas ellas, amostras deixando ficar p nhor, oo
maDdam-nas levar em casa das excellenlissimas familias pelos sjus caixeiros ; assim como
as pessoas que negociara em pequea escalta, neste estabeleeimeoto compraro pelos mes
mos precos qoe compravam as casas inglezas; ganhando-se apenas o descoDto.
Tiras bordadas e Kabadlnhos Baloes a 20, 305oo e 30
Quem qurzer fazer'boa compra de tiras Vendem-se um grande sortimento de cri-
bordadas ou babadinbos, achara um grande nolinas ou bal3es de arcos parasenhora pelos
sortimento para escolber e por [reco muito baratos presos de0, 205oo e 30 por baver
Collariobos, punb^s e gravatinbas de Cbuoy, c.m-! Lindos cortes de la para vestido, novidade.
pleta novidade. Chapeos de castor a canotier, ultima moda para a
Rlqnissimos leques de marflm todos abertos c. de rapasiada em Pariz.
ultimo gosto em Parto ; assim como de sndalo Grande deposito de luvas de Jouvio recebe-se por
madreperola. I todos os vapores grande sortimento.
Casemiras, cambraias, ISas, mnsselinas, precalias, cbilas e urna infioidade de objectos que
deixamos de mencionar por se (ornar macante.
Isto s na loja do Passo ra do Crespo n. 7 esquina da do Imperador.
NM NOV
AUGUSTO PORTO i C.
11Ra do Queimado11
Vestidos de bond para noiva com manta e capella.
Ricos vestidos de tambraia branca bordadas < que ha de melhor.
Cortinados bordados e admascados para camas de 2o0 a Sc0.
.__ Dito.-, bordados e admascados para janellas d; 90 a 2o0.
Colxas de seda e 15a e seda para cama de noivas.
Basquinas modernas de moito gosto de 2o0 a 5o0.
Toalhinhas de croch para cadeiras e sofs, e colxas de croch para camas.
Chapelinas de crpe branco, e chapeos de palha da Italia para senbora.
Moir branco e preto, grosdenaple preto e de todas as cores para vestidos.
Camisas para horaem francezas e inglezas de linho, e de algodSo.
Goardapisa de crinofine para fazer mais elegantes os v< stidos de 12a e de seda
a 32o rs. avara.
Superiores saias bordadas de linho, camisas e camisinhas bordadas e lengl de
eambraia bordada para senhoras, ricas toalbas bordadas com muito gosto, e lindos ves-
tuarios para baptisados com o respectivo enxoval.
Laas com listras de seda de varias cores a que ha de melbor.
Chapeos brancos de castor, e ricos chapeos de sol inglezes para hornern.
Malas de diversos taroanhos para viauens.
Panos finos e casen iras pretas e decores e outras muitas fazendas que se ven-
der baratissimo.
Este estabeiecimento contina a receber as melbores.
Esteiras e alcatifas para salas;
11 Raa do Qneimado11
m
Ni 64-----Ra da Imperatriz-----N. 64.
Xova loja de miti'ezas e arligos de modas
m
DE
SILVA & NEVES.


* a.
GRANDE BAZAR
ra Nova n. 20 e 22
Machinas para costura do autor Wheele;
d Wiiaon, chegadas ltimamente da Ame-
rica; as quaea pode cozer-se com dooi
pwpoutos, toda e qualquer fazeoda, emba-
inhar, frangir, bordar e marcar roupa; tudt
com perfeicSo. Sao tao simples, que com-
preheode-se fcilmente a maneira do traba-
lhoe a pessoa tendo pratica de eoser m mi-
rhinas, pode fazer por da o servico que b
erara 36 costureiras.
Chama-se este estabeiecimento a attet-
5% do publico, visto que elle se acha com-
pletamente sortido de objectos de gosto,
como bem toques de madreperola e de sai-
dalo, fivelas, fitas para cinto, cokes perfu-
mara e etc,
Na roa nova n. 20 e 22. Carneiro Vi
oa AC.
Os proprietarios deste novo estabelerimenlj cBererem ao respeitavel %&
"M? pobco desta bella cidade, e do interior ora lind' e escolhido sortimento de (gj
"f?^ miudezas C artipos do mnd.i rnncrirrAnrtn nara i<.tA n Iprom na Enrasa noe. 'fe-
'<*',
i
miudezas e amigos de modas, concorrendo para iito o terem na Europa, pes- '^ soas habilitadas a executarem suas encommendas no que bouver de mais no- ^^
vidade e gosto, e garanem vender pelos> precos mais rasoaveis do que em ^S
outra qualquer parte apar de maneiras delicadas e sinceras. T ?:?
Acabara de receher pelo vapor francez Guienne, os seguintes bel'os S
art:gos de moda e fantasa.
Luvas de Jouvin para senhoras e bomens, de todas as cores.
Livros para missa com capas te madreperola etc.
lodispensdvcis e boleas de to as as qualidades,
Coques os mais modernos.
Espartilbos. collares, e cintos de seda e vidrilho.

<*m
Rendas de Guipure, de seda, (blonds) e de algodao, de todas as ^
-fM qualidades. ^g
Completo sortimento de trancas, Gtas, botes e guarnieres de seda ,
^g com vidrilho e sem elle, gravatinhas de seda, e mangniios de lustro bordados W
^g tudo do ultimo gosto de Paris. ^
gfg) Leques de sndalo aberto do mais apurado trabalho WJB
jg() Agua Florida e tnico oriental de Laman & Kemps. ^>
jgtj) Ricos enfeites e guarncoes de flores para vestido e cabefa. *;^
;^( Calcado para senhoras e meninas. f$i%
0 Perfumarias as melhors e mais escolhidas de Lubm, Piver, e Cou- &M
i^ ^ra^' em ri.cos e elegantes vasos de porcellana, crystal eprala Dgleza. fjpig
0^9 Meias de algudao, as mais finas e melbores que teem at boje viudo ?
v ao mercado, para senboras e hornees. S||j
Chapeos de palba da Italia, e a mitacSo para meninas. js*&
E um sem numero de artigo, de goslo e fantazia que s a vista |
podem ser apreciado.
%%
mm
aovo DEPOSITO


I
?nA i)ESCAROCAR ALGODO
Manoel Bento de Oliveira Braga,
53Ra DlreUa a.53
Neste estabeiecimento se encontrarlo a
verdadeiras machinas americanas chegadas tdtrms-
mente, as quaes sao feitas pelo mais afamado fa-
bricante da America, por isso avisa a todas as pes-
soas que precisaren! comprar, de se dirigir a este
estabeiecimento que comprado das mais perfeitas
neste genero, assim como mais barato do que em
outra qualquer parte, por isso que se recebe por
corita propria, bem como cancos de chumbo e moi-
nhos para moer mtlho, e grande sortimento defer-
ragens e miudezas em grosso e a retalho.
Facas de cabo Dranco de meio balance a 0
a duzia. limas finas de todos os tamaitos proprias
de trabalho de escultura.
80, um grande sortimento decoletes de toda
a qualida e e outras muas qualidades de
roupas qu se venden mais barato de que
em ontra qoalquer parle, na loja e armazem
do Pavao, i ua da Imperatriz b. 6o, de Ga-
ma & Silva.
As salas lo Favo a 3&500.
Y--iicte-.-e orna grande por(o das mais benitas
satas brancas com lindas barras bordadas de co-
res, ti uii i 4 pannos cada urna, sendo fazenda in
tetramente moderna, pelo barato prego de 35501
cada nma sendo fatenda que sempre se venden
mr muitu mais dinheiro ; na lo]a e armazem do
Pavo,na ra da Imperatriz u. 60, de Gama &
Silva.
CASAQUINHOS DO PAVAO [A 180, 20(5
250 E 300
Chegram o mais modernos casaquinhos
ou jaquetas de grs preto, ricamente enfei-
tadas sendo uns com c'ntura e outros soltos
conforme se usa ltimamente e vendem-se
pelos baratos precos de 183,2o0,250 e 3o0,
na loja e armazem do Pavao, ra da Impe-
ratriz n. 6o, de Gama & Silva.
.tlolrc-aniqie.
Vende-se supener' moire^aniique de er, cro
alpom toque de mofo, por preco moito barato, para
acubar : na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 69,
de Coi* Si Silva.
Caralsiohaa a 3$.
Vendem se as mais modernas camlslnbas com
manguitos tanto bordados como de pregoinhas com
legantes pouhos e bonitas abot adoras pelo bara
to preco de J 00 ; na loja e arm>iem do Pavo,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ptchiucha eui canini; as a iMQ s o
Pavo.
Vende-se urna gradde porco de casimiras supe-
riores entestadas, sendo e.-curas e alegres proprias
para caigas, poletots, coletas e roopas para meni-
nos pelo baratsimo prego de lHOO o covado on
a -24800 o corte de calca, grande pecbnena na
loja e armazem do Pavo : ra da Imperatriz D. 60,
de Gama Si Silva.
Alpaca monstro cora o palmos a 280-
S o Pavao.
Vndese alpacas de quairos sendo padrSes es-
caros proprios para vestidos tendo 5 palmos de
largura que facilita faier-se um vestidj al com
8 c .vados pelo barato preo de 280 rs. o covado,
garantindo-se qoe fazenda que val mnito mais
dinhelm, portauto pecbiocha : na loja e arma
?pm do Pavo ra da Imperatriz n 60, de Gama
& Silva.
Poupelinas para a festa a 320 rs. o covado.
Veode-se nma grinde p>.rco das mais bonitas
ponpelinas transparentes com palminhas bordadas
a la oo qoadnobos a imitaco de fio de seda, pro-
prias para vestidos pelo baratissimo preco de ama
pataca o covado, grande pecbmcha : na loja e
armazem do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Leudos para iwio na loja do
Pavo a 640, 15 e 16Q0.
Vendem-se bonitos lencos de cassa bordados
proprios para mo pelos baratissimos precos de
640, i e 1601, Isto na loja do Pavo ra da
Imperatriz n. 60, de Gma & Silva.
GOIITES DE SEDA,
a 2850*10 res na loja do Pavo.
Cbegaram os mais modernos cortes de seda de
cor ara elegantes desenhos claros e escaros, leo-
do muita fuenda para nm vestido e vendem-se
pelo barato preco de 285900 res, por e.-taraw
mnito prozimos da festa, isto na loja do Pavo,
rna da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Bertanha de linho
Com 30 jardas a t-.'JOOO reis.
S o Pavao.
Veodem-se pecas de superior bertaoba de linbt
paro, teodo 30 jardas' u ib varas cada pessa pul
baratissimo preco de 2JJ000 res, sendo esta fa-
zenda propria para lences, camisas, toaihas. etc.
isto na lua do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Sva.
Bramante de linho. \
Com 10 jardas a 8 00 res.
Vende se superiores pecas de bramaite de liohi
proprio para lences, toalbas, carnizas, etc. tendo
20 jardas cada pessa pelo barato preca ae 8OO0
res, na loja e armazem do Pava, raa da Impera-
triz n. 60, de Gama Silva.
SAlAs ECONMICAS.
a 5,500 res.
Vende-se nma grande porco de salas de cor
com bonitas barras pelo baratissimo preco de
3500 res, na loja e armazem do Pav&o ; raa da
imperatriz n- 60, de Gama & Silva.
PUNHOS COM GOLINBAS.
a 15000 reis.
Vende-se nma grande porcio de panbos com
golinhas de esgalo de linho, com ns mais lindos
bordados pelo barato precn de l060 o terno, di-
tos bordados de cor a 640 reis, sendo grande pe
cbincba pelo preso, na roa da Imperatriz o. 60 de
Gama & Silva.
POIL DE CHEVRE.
a 560 e 80O reis.
Vendem se ts mais bonitas (ansiabas com listas
de seca, inmoladas poil de cbvre pelo baratissi
mo preco. d 560 reis o covado, ditas com as lis-
tas mathisadas a 800 reis, assfra cerno um aran-
de sortimento das mais bonitas e modernas lapsi-
nbas que se vendem pelos precos de 380, 400,
500 e 560 reis, bonitas alpacas de seda de nma
s cor a 640 e 800 res, isto na loja do Pavao,
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Baldes espios.
4500.
Chegram os mais modernos bardes-esgoios sen-
do verdaderamente americanos e veodem-se pelo
barato preco de 25500, oa lija do Pavo raa das
Imperatriz o. 00, de Gama & Silva.
Modernas poopelinas cm palmichas
bordadas e qoadros, covado a.
Modernisima liaziobas cem pal-
mas, salpico, Qnadms, libias, ele.
etc., eovadr., a 400, 800 e........
Liodas las rom listas de seda, co-
vado, a StiOe.................
Verdadeiro poil de Chore erm listas
modernas, covado, a 800, Me,....
finissimas mosselloas de ccres, co-
vadn, a............. '
Bonitas sedas de ccres ciaYi'pfmrs
de largor?, covado, a___
Grosdenaple atol, roxo, lyrl'o, lnza,
ttc. ele, covado, ..............
Modernas cassas enm lisus'lVrea<
vara, a 6W, 720,^00 e........ .'.'
Modernisimos orpandys de < r, vara,
Orgaocy largo, com lista e qoadns,
vara, a........................
Cortes de orgaody com listas brac-
eas e de coies, leodo 8 varas cada
crie a...........,.............
Lazinhas de urna s cor mathisadas
covado n.......................
Cortes de c.-irobraa bracea bordada,
stodo neste genero o mais rico qoe
tem vin Jo ao mi-rcado...........
B- du s cortes de sedas cores claras a
B nilos cortes de pbtstMia a.......
Cortes orgaudys lisiados com 10
vara, a.......................
Fil bracee bordaoo, senoo de m"ia
largura, vara, a...............
Bonita fa?enda hrsoca pata saii-s,
teodo [T>g.-'.s de om lado e iam-
ttm berdada, vara a If, f280 e
Ricas saias bordadas a 600O, 85 e
Cassas de orna s cor de Dores, cuva-
do a......... .................
Ditas frai
listas e
vados.
Moderos ponhos ctm golinhis, sen-
do de esguio de linho, bordados,
brancos e de cores a.............
Modernos manguitos com gullinhas a
Ricos corpiobos de eambraia moiio
bem enfe talos e bordados a 85 e
Saias ecommiess e escoras, para
quem for passar a festa fraa___

4C0
560
800
C40
2C00
15800
isoro
i-,'.(IJ
15C0O
55ceo
2S0
25T0
0C(J0
C5CC0
640
[eras truik finas, suido de
.re?, vara a 500 rs. e cc-
IJflCO
tofloou
40
300
tjGOO
5500
1C50CO
25500
eaic
grande porcSo, oa loja e armazem do Pa-
vao, rna da Imperatriz n. 6o, de Gama &
Cassas a 14o r.. so o pavo.
Vendem-se bonitas cassas inglezas de co-
ros llxas pelo f-arato preco de 2i0 rs, o co-
vado, ditas francezas fazenda muito fina com
padroes listrados e de flores, assim como com
palminas miudas proprias para meninos a
3oo rs. o covado ou a 5oo rs. a vara : pe-
cbiocha na leja e armazem d Pavo rna da
Imperaniz n. 6o de Gama 4'Silva.
PECHINCHA
Cal de Lisboa em b rns a 35, assim como orna
porco a granel a 15400 o alqueire : a trat r oa
roa da Cadeia o. 2, 1* andar.
Cortes de alpaca a sete patacas.
Veadem se cortes de alpaca escura par; vesti-
dos pelo baratissimo preco de 25140 o corte,
grande pechiucha na loja e armazem da Pavo ra
da Imperatriz n. 60, de Gama A Silva._________
Presos vantajosos
ns miudezas do grande estabeieci-
mento de S Rna Nora n. 28.
Vcodcot em grosso e a retalho.
LinhdS novt-ii. s, multo superiores, libras surtidas i
i 25200 e 25oOO. !
Dita em nvelos, mais inferior a 11300 e 15800 ? coro "ndos bordados, grvalas te seda pre-
a dita. ta e de cores para hornero e senboras; as verda-
Dlta branca em caixas de 50 nvelos a 640 ris d),''ri,s luvas dl; Jj"vb brancas e de cores mullo
DiU para marcar, caixas de 16 ditos a 240 rs. D' DIUi!! car.tflras de diversos feiios e arnaahos.
Dita branca em ditas de 10 ditos grandes a 560. "!fias de D'ni!0 boa lualidade, para heraem, se-
Dita em carros de 100 jardas a 360 rs. a doiia- ",*,! mi'DIDCS> um ''odo soitimn.u de bicoy,
Dita em carros do 200 jardas a 15200 a duzia., partiin,-.s toucadores de jacarandi' de diversos
Dita tm cail5es, braoca e preta, a 160 r. a dita, i lan,Db0l. Dla ** veludo, francas pn-:as e de co-
Rozetas de cores em cana, de duzia, a 15500 a l re' "nds ^fl'"es P" vestido?, ciatos de diver-
la. S8S quslidades muilo bongos, albuos, abrtoaderas
Grampas com eabeca de vidro a 160 rs. a dita. %",* collf,e,i ,a Pra bordar de superior ijcali-
Agnlheiros piolaos a 240 r;. a duzia. I ,* uma '^noidade de bonitos brinque Jos t-an
Buides de moedinhas douradas e pratcadas, para crlJ,DCa!;. as oelbores p^rfomarlasdo ULim, Piver
pondos, a 15900 a duzia de pares. *fcfi 'ririec!ad Hygeoica, itnroe'.cidade da
Ditos de madreperola, para camisa, a 500 rs. a
groza.
Ditos de osso, para caiga, a 240 rs. a dit).
Caixinbas com soldados de chumbo a 120 rs.
Espelbos de muldnra dourada a l400 a duzia.
Pentes de laco dourado, para coco, a 65 rs. a
duna.
Ditos de lagos lisos, para coco, a 55500 a duzia.
Ditos dourado.-, cum Dores, 25400 a dnzia.
Este e recebe de sua coola por todos os paquetes fr?oce-
zes diverxs olelos da ultima arda do P.riz,
como se]a bcniu s coques lisos e enfeiudo?, fitas
de srrja, ditas, de seda lisas e bcr Jadas de todas
as larguras e de superior qualidade, licdos sapa-
tos de mrito, de casemira e i, trucas de la,
; muilo bonilos cbsfiellinho, babadiohos e eotre-
objeclos que deixo de mencionar para nao se tor-
nar massante, todo por precos muito con modos.
Novas chapelinas
de fina palha da Ital a.
A Aguia Branca, a' ra do Queimado r. 8, rere-
beu um novo sortimeoto de bonita chapelinas de
Boa palha da Italia, ornadas com delicadas flores, e
Ditos de bfalo, multo bous para alisar, a 25300 C(nJt> *"" 3 ABa Branea =s ""de por preco
e 25400 a dita. \ wmiDodoi.___?
Escravos fgidos
Dedaes amarelos e prateado, finos, a 240 rs. a
dita.
Clcheles em caixinhas a 640 rs. a dita.
Ditos em cattoes a 600, e 900 rs. a dita.
Pecas de fita para cor, larga, cem 10 varas, a ,~ "" f^' d'a *o me?, de ctobro (leste
500 rs. a peca. j nno 'ogu d,> engenho Bomfim, pr.(.r,edad^ do
Fitas de teda o. 1 rs. a dita. JadlQB' scra'e Damasio, preto, de Hade e 26
Cadaco branco para crcalas a 563 rs a dazia i ^,,n"'ftallara rfular. eheio do cor, ptnei
de pecas. i oa'oa, rosto um pouco carnudo, olhos abetoados,
Las de todas as cores, para bordar, a 65500 a l JLeftsa*',,os' ,8Ddar ban,I,:,rp. molerao t de falla
libra. tolerada: este escravo fot comprat. pomos das
Phosphoros de cora, em eaixiohas, a 3
dazia.
Ditos de pu encerado, sem cheiro, a 3G0 rs. a
dazia de can nbas.
Ditos de cera, em caixas grandes de fulha, a
15*00 a dazia.
Carlilbas da Dootrioa Cbrisiaa a 320 rs.
Obreas de colla, em caii'nhas, a 320 e 500 rs.
Sabooetes finos a 800 e 15 a dazia.
Pacas e garpbos cabo de osso, fazeoda boa, a
25500 a duiia.
Abotuaduras finas para coletes, cintos com five-
las de crystal, e muitas outras qualidades. palcei-
ra- de coblas, nenies com pedras para coques, en-
feites para eabeca, um completo sorlimeolo de per-
fumarias de todas as qualidadrs, colariohos. can-
deeiros a gaz, ferragens de todas as qualidades etc.
etc. -, a roa Nova o. 28.______________________
VENDE-SE
Motores americanos para dous cvanos.
Dito dito para quatro cavados.
Machinas para descaroear a'godo de 14, 16,
18,20 30, 35 e 40 serras.
Pren?as para eofardar algodao fazeodc os sac-
eos com 6 palmos de comprimeoto com o peso de
150 e 200 libras: vindas aitimameote da Amerio
oo armazem de Heory Forster-& C, no caes Pe
dro II o. 2 jonto ao Gabinete Portngoez.
60 rs a IaLles da f8a ao Sr-lubn ,fa'bo?ado Reg e Silva,
! da mesma freguezia do Bom Jardim. jtceia-fe qoa
elle se aprsente como voluntario da pi.in.i, pelo
que se previno as respectivas auti rid^des : quem
pegar leve-o asen senhor. no n-f.-rido eDfi.oho,
qae sera'recompensado. Recite, 13 de noven;bro
de 1867.
100^000

Acaba de sabir a luz
Sacha-sea venda na livrariafraseen
rnadoCresp)D,9
O SEGUNDO ANNO
DO
lEUOSIAL rtlMCtCi\(l
ou
MEMENTO DU6I0
PAQA
1SGS
tO\TK\BO
fieia fulha cm branco para cada dia
do anuo
O calendario do presente aono,\sigoaes do tele-
grapbo do R-cife, a augosiissimaXcasa Imperial,
corpo con-ular estraogeiro, assodacio Commer-
clal Bescfioeote, iribunal do commercio de Per-
naicnuco, jaita especial do commercio, una de
corretores, tuneos, servigo do crrelo, estrada d
.ferro do Recite ao S. Francisco, lutrias regalares
de oavegaco a vapor,- liotia regalares de oave-
gacao por navios de vela do Havre a Peroambco,
vaper de reboque, sello proporcional, tabella dos
emolumentos dos tibooaes do commercio, regu-
lameolo sobre incendios, systema metr.co decimal,
taboa de- cambio entre a Ioglaterra e o Brasil,
quadrodos divisores, qoadro do aooo civil, redoc-
cao de pesos e medidas brasileiras com as de di-
versos oaizes.
i tu bonito voTiiaie cacadernado
pclomodict> prc^o de 9$.
Aos agricultores
Sannders Brathers & C. acaparo de receber
de Liverpool vapores de forca de 3 a 4 cavallos
com todos os pertrnces, mui proprios para faze*
tem mover machinas de descaroear algedo, po-
deodo cada vapor trabalhar at com 140 serras,
tambem serven para eofardar algodao, oo para
oolro qoalqoer servico em qae asam de trabalbar
com aoimaes. Os mesmos tambem tm a' venda
maebioae americanas de 35 a iO sorras.
Os pretenderes dirijam-se ao largo do Corpo-
Santon.l i.^
Rap Viajad c Paulo crdelro
iA loja c.rdeiro previdente a' ra do Quema-
d)Q.8, recaben nova remessa dessas qualidades
de rap. ^_________ ___ J'
- Veoe-se uma barcaca de 13 caltas': a traf-
ar na praca do Corpo Saoto o. 17.
Fugio no dia 2j do coireDte mez de outubro, do
engeoho Limoeiro fregoexia da Escada, o escravo
com os seguins sigoaes : cabra fosco, alto com
bom corpo e toniu figura, cara bexigosa, barba
pouco serrada,cosluoja rapar o bgode ea peira,
cabellos um :-oto carapinbados, pouco cambeta
tem os dedos grandes dos tos mais coiupridos,
aro pooco gago, cem Mgomas cicainzes velhas d
chicote uas costas em orna pa' e em um braco
vesimdo esmisa de algodao da mta oo algodozi-
obo, calca e palctot ao bnm pardo, chapeo detae-
ta preto, e leva vara de carreiro que e sappoe-sa
ter ido asseotar praca como voluntario : recom-
meoda se as pesoas encarregadas do recruiamen-
to e as iutoriJad. s policiaes com especialidade as
d) Rio Pomdoso, L'oa, Agua Preta, S. Bouto e Por-
to Calvo e a oulra qualquer pessoa a apprebenso
do dilo escravo. e entrega-lo do dito eogeoho, qoe
recebera' a graiilcaco cima. O escravo chama-
se Francisco.
Paga-s^ bein.
Fogto era das do roes prximo psssado do poder
de Agostmho Jos de Oliveira, em Cmaro', o sea
escravo Rufin, mulato claro, idade 36 annos, secca
do corpo. peroas finas, olhos om tanto amortecidos
nariz afilado, pouca barba, moito cortez e bem fal-
lante, metiido a vulente, gosia de agurdente e le-
voo japona prela ; f i encontrado no da 3 do cor-
rete oo logar Batateir, em dirf cqSo a estrada 1
ferro e sospeita-se qoe teohi ido offerecer-se como
volaoiario para a guerra : roga-se portantoas auto-
ridades policiaes e Cipitaes da campo a aprebenso
do dito escravo, qoe ser entregne a seu senhor en
a Si-'verino Alves da silva, em Trombeta.
Escravo Ingitlo
Desappareeeu oa sexta feira 6 de d-zenrfcro, de
Apipoeos, a preta Josepha, de idade 22 annos, eom
os segomies slgnaes r preta, om tanto amarella-,
nariz grosso, bocea pequea, beicos grossns, altura
regolar, om psqueno r?tomho na ta?ta. leva nma
trooxa com roupa que Ibe perteoce, nao sabe raa
algoma, pois veio a pooco do senao : quem en-
contrar qoeira levar a' raa da Cruz n. 6, armazem,
eo em Apipoeos a sen senhor Antonio Vieira de
Souza, qoe sera' recompeusado.
GRlTIFICA-SE

a quero captu/ar e cooduzir a' fabrica de safeq no
Alegado, on a ra do Amoriro o. 41, lo Rec.ife, o
escravo Lu'z, pardo, idade 35 aooos, o qoal ja' em
principio deste aooo fol preso por fogido, e de nove
evadi se da mesma fabrica, onde trafcalbava, na
madrugada de Domingo ullmo, 24 de novetibro;
cojo escravo fogie vesuodo a roupa do oso, de al.
godSo de listras, costuma embreagar-se, negar o
proprio fieme, e bem como o do seDhor, e tazia
por castigo orna correriU fechada n cintura e no
Drooiallo, Oo qoe ever*' ooservaf ao menos as
manchas.
Escravo fgido
Do eogecho Boroflm c:roarca do Limoelro,. fajlo
na noi'.e do da 3 do correrte roei de d^zembro, a
escrava crinla de neme Aotonta, de, 20 annos do
idade 'pooco mais oo menos, e com os sigoaes se-
gnintes :.e-tatura regular,cor um pouco fula, ros-
to redobdo, deotes limados, olhos vivos e lera gran-
des eieatri7.es de fogo pela1 barrita peitos. FW
comprada nesti cidade a 21 de feverolro prximo
passado, aos Srs. Nogoeira & C, moradores a' rna
da Cadeia oo Recife.
Qoem a spreebder condoza-a a sen senhor no
referido eogeobo, oo nesla praca a Oliveira Firho*
fc-C; largo de Corpo Santo o. i,-qoe sera' Mcom-
pensado.
_i


8
Biario de Pernamfciico Tciea tefe* !*A>fiftifffrlP*|cJftft
____
LiireRitPRA.
t
lije consagran tpdosTE Brapit
[ E toda esla njpcidaJb, que
Discurso pronunciado po sr. us can, ,.? engrandece pela Atocia
DIDO HXhlNBO DE S A. C M j OHADOU D S BA-
CIIAUELANDCS EM DIREITO. NO DIA'9 DO C II-
KENTE.
Ilims. Srs. Doutores, nieus Ilustres nies-
desta venerago, amor e leal adhes3o, qae gmalqoe nao podemos resistir ao desejo de teprocesso,
uma fticu jeswito.
c. i |-aijpe de una methodo que permetteria
obrS sulneflr a nossa nspeccjo, de patentear a
intuito de ser til a si e jJign^'dj^HJa^nom.^ olios o que se patsa no interior das
d5o pode deixar do'majTcslr com jubio cavdides'de nosso-^ppo ;"qoe raria pne-
teles mesmos sentimentos, que votam ao trar a vista no interior de nossas visceras
comodar c
vato.

(Pressc) Loi'is Figiikr.
-------
sui i operador, protector das letra?, no mo- nfiS profundas, t:es c*mo o estomago ou os
-08 erandertdeu^iqrtHW certa* "oto solemne em qu acabam de receber intestinos. O Sr. Dr.MUU, medico fraocez
mente iusto titulo a sinMros-ttspeiflfe e con O grao de bacbarel formado. estabetecdo em Kiew(aossia) submetleo ao
siderales mas nom por isso, as affeigcs1 Meus charos collegas e amigos, urna bra-, exarce de seus collegas, em urna sesso do
podcm* ser'esquecidas. Cl) fraternal, acmpanbao de involuntarias congressf .medico, om instrumento novo qu-)
Na via social cada urna destas duns po- lagrimas snja a nica expressSa i.'e noos permiti con.i>guir, um resultado laoexis-
tencias tem suas leis proprias. -Pagamos o curacoes. sentidos por urna separago do- ordinario '
inhalo devido ao talento de ouiros por urna 'cosa e mevittvel. Pessoas, que nos saoi Nao foi de repenle ou de um salto que foi
Id imperiosa da razo pagamos o t ibnto mui queridas, anciosas nos esperara: pois, sogerda esta ideia atrevida de tornar visiveis
dev.du s nos,as aleigoes por impulsos li- bj*, parentes, amigos, esposa e filhos. os orgos internos que a nstureza parece lia -
vres o inefJaveis do noso corceo. de alguns que os tem, repartrado comnosco,lveT querido occultar para sempre da vista
Es assim lilns Srs doutores, assim durante nossa ausencia, seus cuidados e. humana. Alguns metbodos particulares j
aae se explica o como exstindo, entre s-;us sonhos, tem o incoulestavel direito de adqueridos pelas sciencia e de que a pratica
Leus muito estimados coligas, outros, a os esperar, para trocarem seus transpor- se tem apoderado, aplanaram o camintio para
esla tentativa.
Todo o mundo conhece o ophtalmoscopo,
ejra> dirigir-vos uia e prazer:era encantos e docuras, ora \ preciosa invetgo do pbysico allemo Ileiih-
cm: ur>
**>+*
,w
o proverbio italiano, ac- gue com incrivel rapidez, com inaudita j g Nolfolk, ejkadi.jdorJauiesvB.ifer. m
ida: Se non bem tr-j inergia. Felizmente esta cris febril, que ambos os pontos os ofliciaes federaes Uve-
'88 podia tornar fatal, em raiao de meu es- ram qm M retrar a toda a pre3Sa depois
tado nervoso, fermmou por urna mmensa de procuraren! destrnir t)do ou parte do
effu.-So de lagrimas, derramadas s-.bre av armamento e dos aprovisinamenos qu a!li
trra que beijei quando fai nto ao o psal-, SQ achavam.
mo : Lawta, Jerusalem. Dominitm, no lu- \ i de m3l0 de 1861j a Iegislatara daCa-
gar d'onde se descobriam as primeiras al-. ro]Ea do mr{Bt voto a enlrada deste e9|ado
turas de Jerusalem. na confederacao do >ul, e pouco tmpo de-
Aqui nao ba simplesraente O sectimfcBto poistomarara igual re olugao do Tennesseo
intimo da f ; ha mesmo um peueo dessa e 0 Arkan as.
litcrarl?.
-I
J dssemosna semana an'erior que o
mitatl empaco; que, na quaiiade de jor-
nalista consciencio&o;- nos licito abiir
uera competa, por suas intelligencUs vi- tes de alegra pelos nossos.
rosas e elocuente palavta, occopar boje A vida e ass.m: -continua msela de dor
esa cadeira, para della drigir-vos um
voto solenme e publico de a^radecimento amargores. Lumpra-se, portanto, esta le motz. Poucos oceulistas ba hoje que nao
mcIo grao de bachirel femado, que acaba de Dus. ^ ^ empregara esie instrumento que permitte fa-
lle nos ser conferido, desistiram elles deste
direitOi para conferirem-n'o pelos seus votos era
a mim, conscio de mihas debis forcjs. E, presenta a- este acto, revelando o subido j iDterna, para que o medico possa ver, sem a
rcebeado-o sem amor propri >, em rece- va'r e apreso, que lhe dais, augmentou menor difficuldade, as partes mais profundas
be-lo, sent, todava, viva satifac3o, j co- sep brilbo e esplendor. Eis, pois, urna deste orgo.
mo uro acto fibo apenas da bondade destes divida a pagar: eu vo-la recoober;o e vo-la i O laiyngoscopo, outra iovenco de um me-
meas collegas, e j por ver gue estas suas i ago com sincero agradecimento : o paga- \ dico allemo o Sr. Czernach, que permute
lei^oes minlia humille pe'ssoa sao asss ment assemelln-se divida : o nico de ver nao s a garganta na sua parte posterior.
""">. cuipicgdiu eaie lusuuiueuiu que peiumie ia-
IIIustrissimos senbnres espectadores, nao zer penetrar a luz no interior do olho doen-
a possivl esquecer-me de vos. A vossa'teealumiar suficientemente sua superficie
retribuidas por outras iguaes, que ibes con- origem lo nobre e distincta como ella.
3,'gro, que procurei manter sempre vicosas,
e, empero em Jeus, nem a separado era o
lempo as apagaro Agora, que depois deJcoNGRESso inwstial intkhnacional reuni-
15j tosco exordio, devo cumprir min*mis- D0 em paiu>; seuescripto e resultados.
sao de agrade: imento; agora que me bate o splancnoscopIo, ou a illuminacAo das
porta, com grande susto para minha min-
^oala intelligeocia, a immens dilbculdade
m salisfaze la com feliz successo.
O raeio de venc-la s um e nico : em
vez de brilhante discurso ornado de bellas
formas, venha a linguagem natural e simples
Je ingenuos sentimenlos.
Depois de ciaco anuos de aturados estn-
dos, vigilias e faliga, a camnhar sempre
por entre difficuldades e espinhos, chega-
mos afinal ao triumpho devido constancia
ao esforco e no soffrimenlo.
E como pedemos ahi chegar I ? como
Guiados pelas vossas luzes, fortalecidos pela
vossa benevolencia, e animados pelos vossos
extmplos. Eis, senbores, a verdade, qoe
d'allo reflecte primeiro sobre nos, nossos il-
lustres mestres, e depois sobre nos, vossos
reconhecidos discpulos. E' certo, que nao
poiemos sahir desta Faculdade dous e sa-
bios ; levamos, porm, ptimas habilita-
res : levamos como que um thesouro em
embrio, que, quando desenvolvido por
subsequentes e successivos estudos, ^rodu-
sir maravilhosos resultados. O que mais,
Srs. doutores, podereis fazer do qoe auxi-
liar-nos na acqui.-ic3o deste thesouro? E
que mais para urna gralido viva e perpe-
tua da parte de vossos discpulos *?
O grao de bacharel formado urna re-
compensa, que nada tem de material, que
possa seduzir os olhos e inflammar a cobica
da carne ; e por isto mesmo a nica re-
compensa, que corresponde perfeitamente s
puras e Honres aspirares da intellgenca.
E' isto verdade, mas, sem o auxilio Hfficaz
e poderoso de bons mestres, quantas destas
nutres aspiracojs morriam desanimadas?
Srs. doutores, orgo fiel de meus senti-
ueolos, e dos de todos osdsiinctosjovens,
meus collegas, confesso-vos que esta cora
de luuros, que nos cinge a fronte em pre-
mio de nossos estudos, a vos devemo-la :
vossos nomes faro reviver sempre em nos
estes sentmentos de eslima, respeito e gra-
lido que de tao boa vontade vos temos tri-
Latado, ejS de agora levarao-los identifica Jos
com a nossa existencia. Em cada um de
vi, Srs. doutores, ressumbram altos mere-
cimentos, dignos de ser cjntemplados, seja-
me, porem, permiltido fallar especialmente
de u;n de vos, que roune em si um predi-
cado de mais: o de baver sido mestre de
nossos mestres.
O venerando aocio, eminentemente il-
lustrado, de longa vida, de relevantes servi-
dos, e que pelos seas sabios escriptos tem
conquistado um oome de gloria na sua pa-
tria e fra della, este ancio, mu digno
rneslre de meus dignos mestres, ao qual
enderesso por mim e meus collegas urna
CONCAVIDADES INTERNAS DJ C )RP0 humano.
Um congresso medico internacional se reu-
ni can Pars no grande ampbitheatro da fa-
culdade de medicina sob a presidencia de AI.
Bouillaud. Aberto a i6 de agosto termnou
a 28 do mesmo mez, depois de baverem
comparecido as summidades medicas da Eu-
ropa e algumas celebridades dos Estados-
Unidos.
Entre os mdicos que tomaram parte nos
traoalbos deste congresso citaremos oSr. Ver-
chow, celebre anatmico prossiano, deputa-
do no parlamento de Berln, fundador da his-
tologa que foi no solo do congresso objecto
de urna especie de ovaco a qual se mere-
cem crdito certos boatos o Sr. Verchow
respondeu um pouco de mais prussiana,
nao manifestando pelos mdicos fraccezesa
mesma nobre e franca sympathia que estes
Iba havia mostrado ; o Ilustre physiologista
de Boston, Sr Browo Sequard que de ha
lempo sustenta com tanto brilho a bandeira
do progresso scientifico nos Estados-Unidos,
o professor Palasciano, de aples, cirurgio
bem conhecido na Italia, deputado no parla-
mento de Floreoca que se distingui pelo
precioso concu'so que prestou nos coDgres-
sos de Genebra e Lyon relativo prolecco
dos ferilos nos campos de batalba. Entre
os mdicos americanos anda se notavam os
Drs. Pope de Missouri, Barker de New York,
Lewy de Philadelphia, Lawrence di Keotu-
chy, Richardsoa da Luisiana, Vogt do Iova,
Sogan de S. Francisco, etc.
Sentimos dizer qoe a importancia d'este
mas ainda as cavidades da laryngee os pri-
meiros anneis da tracba-arteria, boje de
uso geral, tanto em nossos bospitaes como
na pratica civil. Sabe-se com que f:cil.da-
de os mdicos ou cirurgioes que se oxupam
do tratameuto das vas respiratorias manejam
o larygoscopo, e os servicos preciosos que
este instrumento presta todos os das a seu
diagnostica.
A estes apparelbos novos de origem es-
Irangeira que servem para nos patentear o
interior de cavidades de ordinario interdictas
a nossa investigaco, justo-accrescentar um
instrumento devido a um cirurgio francez
M. Desormeaux.
A academia das sciencias decretoo ultima-
mente para o uretroscopo do Dr. Desor-
meaus urna di3tincco especial queprova
todo o interesse que ella liga a essa deseo-
berta.
Digamos finalmente que o interior do- ou-
vdo, gracas a um instrumento anlogo ao
uretroscopo de M. Desormeai, pode ser
Iluminado at urna profundidade sufficieate
para deixar apparecer algumas de suas de-
bras mais oceultas.
Mas a sciencia punca para em sua mareba >
para ella um progresso nao mais que o pre-
ludio dos progresso vindouros. Havia-se
conseguido Iluminar o io>Tior do olho, as
cavidades da iarynge, da urethra, doouvido,
quiz-se ir alm e Aluminar orgos mais pro-
fundos anda. Assim que nasceuo sphn-
chnoscopo entre as mos de Moflillotr isto ,
o instrumento destinado a iliaanar de modo
a tornal-os visiveis no exterior, as visceras
escondidas as profundidades de- nossos te-
cidos, taes como o estomago e os intestinos.
A pelle nao absolutamente opaca; e in-
dagava-se, se fluminando-se mu vivamente
o interior de urna viscera do abdomem, nao
se podia conseguir tornal-a visivel por fra,
congresso que reuna perto de 700 mdicos I gracas transparencia da pelle. Ha dez
anuos, om bygienista distncto o Sr. Fonssa-
grives, hoje" professor na faculdade e me-
dicina de Montpellier, fez a primeira expe-
riencia nesse sentido, mais nao- pode chegar
a resultad nenhum positivo. Um medico
allemo, Sr. Bruch continuo as mesmas
critica de cada escripto snjeto nos-a ana-! attacao que levada ao mix>mo prudu* os A Stipara?ao da Virginia era um ameaco o
lyse, forca-nos a psdfr ; aguias n privile-
gio da rapidea 4o vo alim de dir conta
mais acurada da Percgiinaaio aos santos
lugaiesmimoso frunto Iliterario do nos-
so conterrneo Dr. Marcos Antonio de Ma-
cedo.
E' este o quarto artigo que consagramos
a semelharjte assumpto ; j veem, pois. Os
nossos leitores que, keja qual fr o attrativo
da tarefa, tornava-se impossivel levar rasaa-
velmente alm de hoje nossas reflexoes ana-
lyticas, e pelo contrario que, embora cor-
rendo todos os riscos da agglomeraco,
demos por terminada oeste artigo a misso
que emprebendemos..
Deixamos Dr. Macedo qoando a esplen-
dida Alexandria mostrava-lhe no horisonte
as agudas pontas das suas mesquhas e dos
seus obeliscos.
No dia seguinte installava-se o nosso
compatriota em um afamado h tel e abra o
les apontamentos. m.l}n a saola U10ral de Jesus Chrit,>'
faoatics. vm perigo mnente para a sede do goter-
Nas almas profundamente embebidas na no federal, (jue apenas e?tava separada da
uneco chnsla, brota, como de seiva cali- reUiao pelo Potomac, e de Washington
gen, a poesa siogella e sarjta, N3o ha es- stbada na margem esquerda, viam-se os
pirto veMadeiramnte religioso (e quando separatistas acampados na margem opposta
dizemos aqureligioso alludimos ao ctiris- ao-loogo do rio.
ti'anismu) que nao lea atravez do ether, e \ q g0verrio separatista, estabelecido pro-
que se nao sature de homildade e de dogara visoriamente em Mootgomery, passou para
na voz, no gesto e na aspirafo. Richmond, situado no James Biver e a 30
O espirito do nosso compatriota tinha ieguag apenas d9 Washington; a capital da
ebegado a essa phase quando o illustrado ; Virginia tornou-se assim a capital daconfe-
viajante contempiou a opulenta sumptuosi-:derJc5-, dosu[ e 0 prjmeiro congresso foi
dade que o rudeia o santo sepulcbro, convocado para all se reunir no dia 20 de
A prova fornecc-a mesmo o Dr. Macedo; ju[Q0
nestas bobas :
t Os luxuosos ornatos de ouro e de prata I De qualquer dos lados que comepissc a
que se encontrara no templo, e a profuso, aTgreS5o, era forcosamente sobr as mar-
de lam iadas que o decorara, deslumorara; gens do potoaiac ^qq deviam cemefar as
os sentidos, mis do tocam o corago oDerac5os: foi deste lado aue se coficen-
Ao contemplar esses proJuctos da fas-
tosa vaidade humana, em lo pouca liar-
francezes ou estrangeiros nao correspoudeu
inteiramente geral espectativa. Assesses
se mostraram fras e descoradas por mais
d'uma vez. Urna circomstancia indepen-
dente da vontade dos membros desta reu-
Dio basta para explicar este resultado.
Obedecendo sem duvida a alguma imposi-
co superior, os orgaDsadores do congresso
medico haviam tdo o cuidad j de arredar as
questoes extranhas sciencia pura. Ora, o
que anima, enlbusiasma urna reunio desse
genero a discusso das questoes profissio-
naos, isto a legislacu e o exercicio da
arte de curar, assim como o ensino das fa-
culdades.
Esta orden de questoes havendo sido for-
malmente excluida do programma do congres-
so, o verdadeiro elemento do interesse nao
existia. Em vez de discutir, como se fizera
no ultimo congreso medico reunido emParis,
as grandes quesles do ensino e exercicio da
medicina, ficou-se circunscripto aos estudos
scienti ticos.
O congresso de 1867 nao era pois urna
iienco especial de profundo respeito, siu- arena em que as opinies diversas podiam li-
cera eslima e consideraco: o Exm. Sr Ivremente apparecer sobre todas as questoes
consclheiro Pedro Autran da Malta e Albu- que ioteressam o medico, mas smente urna
quorque. Sinto que nao se ache elle pre'
sent, para receber de cada um de seus dis-
cpulos um cordial abraco.
especie de academia em que alguns pralicos
vinliam lcr durante o quarto de hora do re-
^ulamento, urna memoria, ou antes o extrac-
im". "e Exm. Sr. director, o interessanteito mu resumido de urna memora sobre um
modo, por que reunis um carcter respeita
vel e affavel, tem attrahido sobre vos o res-
peito e estima de todos os alumnos desta Fa-
culdade a um ponto qoe melhor se sent,
do que se explica. Severidade e docili-
dade, cada urna dellas, sempre a proposito,
eis o que muito agrada a mancebos, que,
apesar de urna ou outra inconsiderado,
propria de seus anaos. rconhecem o impe-
rio dos deveres, e por isto estimam profi-
cuas advertencias cora brandura. Florece
ete estabelecimento scientifico sob a vossa
prestigiosa e Ilustrada direceo ; e nos,
que, como filaos debe, nao podemos ser in-
differentes ao seu bem estar, hoje, que te-
mos de deixa-lo, vos dirigimos um voto de
Toconbecimento e estima pelo que devenios
ao vosso real merecimento, voto este nao de
s'mples cortezia, mas de obediencia s leis
da verdade. cima de tudo, quanlo hei dito
ponto especial de medicina e de cirurgia.
Eatretanto, urna vez aceito esse poni de
vista restricto e puramente technico, cum-
pre reconhecer que trabalhos de grande im-
portancia foram apresenlados ao congresso
e fizeram nascer vivas e nteressantes dis-
cussoes.
O estudo anatmicopathologico da tsica
pulmonar, a mais terrvel das molestias visto
que animalmente leva o terco dos doentesde'
nossos hospitaes, foi submeltido a urna dis
pesq tuzas.
O Sr. Bfk nao foi muito alrado-professor
de Montpeliier; porm o impulso eslava
dado; havia-se mesmo baptisado o instru-
mento destinado a realisar essasmaravilbas:
tinta recebido o nome de sptanchuoscopo,
isto instrumento destinado a deixar ver lora
as cavidades splancknkos.
as sciencias crear urna palavra nova quasi
que equivale a comprometter-se a realisar a
deicoberta assim denominada de ante-mao, e
esse compromisso M. MilliotdeKiew parece
ter fe'uo om ponto de honra de cumpril-o.
Nao ousaremos aflirmar que a splauchnos
copia seja urna arte adquirida pela pratica;
entretanto eis aqu o que foi exposto p lo in-
ventor ante o congresso medico.
Quando se trata de Iluminar o ouvido, a
urethra, ele, a illuminaco dessss cavidades
internas obtem-se fazendo abi penetrar um
desses tubos de vidro conhecidos pelo aome
de tubos Geissler, formando dentro o vacuo,
ou contendo um gaz particular como o hy-
drogenio, o acido carbnico, o azoto, etc., e
ao qual se faz chegar a corrente de umi
pilna de Volta.
A electricidade espalhando-se nomeio ga~
zoso ah produz urna incandescescia muito
viva. Ora a qualidade da luz produzid* nos
tubos de Gessler alumiar ssm esqueaiar,
ou pelo menos sem queimar. Comprehen-
de-se, portanto, que os cirurgi3es teaba po-
dido cogitar no meio de tirar partido deste
modo de iUumraaco para servir Das cavi-
dades internas e tornal-as visiveis por fra.
Tal escusado seria dizel-o, o systema a
cusso muito aprofundada na qual mdicos que recorreu Mr. Mdliot para produzir a
francezes e estrangeiros os Srs. Villenim, illuminaco das visceras profundas. O que
Herard e Cornil, de Paris; Lebert de Bres-
lau, e Sangalli, de Pavia publicaram os re-
ha somonte que elle nao emprega preci-
samente um tubo de Geissler, porm sim
sultados de suas recentes investigares pra- urna modificacSo d'esie pequeo apparelho
ticas. I que se acha descripto nos tratados especiaes
A questo do tratamento das chagas e dos debaixo do nome de tubo de Middeldorf.
Como fizera em Marselha, mas
em muito mais vasta escala, applicou-se o
viajante a investigar e descever todas as
curiosidades e faces da grande cida le por
tantas e to extraordinarias vicissitudes
tem passado desde a sua fundaco no nno
de 331 antes da era corista at a fundado-
de Ismalia, a filha dilecla de Fernando
de Lesseps, como lhe chama o Dr Macedo.
Todo esse esludo do nosso autor, com-
prebendido as paginas 2G a 42 do seu
volume, e que versa sobre a historia, cos-
lumes, estado agrcola e industrial, futuro
commercial, e antiguidades de Alexandria,
merecedor de repetida leitora, e nos con-
vidamos o leitor a emprebende-la.
Nao menos interessante o capitulo 3o
em que o nosso compatriota se oceupa es-
pecialmente do Cairo, de Memphis e das
auiiguidades de cada- urna dsstas impor-
tantes localidades. Por este (o que ni5o
importa urna excepeo) pode se- bem formar
um seguro jo izo sobre a erudicu historie
e archeologica de que etspoe o autor da
Peregrinatao, porqaantofamiliarmente
levanta as areias do deserto, e atravs dos
nevoeiros dos sculos, \s, como em lvro
aberto.
Nao passaremes-adfante sem copiar aqoi
as texiuaes palavpas com qae o au'.or narra
as suas primeiras impreisoes ao avistar as
Pyramides-, a qoe> o maior capito dc-s lem-
pos- modernos tambem ligou o seu aome.
fNutria,. il'a o Dr. Macedo^como era na-
tural, o mais vivo- desejo de- ver as Pyra-
mides, as quaes, segundo me- haviam infor-
mado, podiam ser avistadas do trem d& fer-
ro antes de chegar ao Cairo.
Acha*a-me, porm completamente
dislrahido e o olhar para os campos que se
deseDrolavam ao lado dos waooQS, quando
um glito unisono e geral so'tou estas pala-
vrasno espaco ;. As-Pyramidea-l Senti-me
ento abalado como- por um choque-elc-
trico quaado descartinei no horisonte enor-
mes sombras azues semelbaates que pro-
jectam montanhas soladas, e oujos vrtices
confundiam-se com o- co !. .... Eram as
pyramides de Gyseh, que se avistam-de
grande distancia..
A visita do Dr. Macelo a estss immortaes
representantes da arte anliga e do poder
humano cheia de ligao bistoriea ethoogra-
phca, archeologica e lilteraria. Descrev3-as
com minuciosa attengo, e a juigar pela fa'-
cilidade e fluidez do estylo em que faz essa
descripso, o autor nao cansou sobina ao
pinculo donde os seculos contemplaran! o
grande exerciSo do moderno Cezar !
Desfiptas, porm, as pyramidss de
Cheops, de Dhphrem e 3 Sdvkarah, a
celebrrima Sphinx.o o nao menos famige-
rado Serapum, e visitada aplauice ubi
Memphis fuit, emprega o nosso autor o
capitulo 4o do seu- livro no estudo do Isth-
mo de Suez, e da reunido do Uta Medi-
terrneo com o Ocano Indico, passando no
capitulo 5o a seguir, com a Biblia em punho
esse itinerario a que ligou seu venerando
nome o astro gniador do povo hebraico, o
legislador do Monte Sinai.
Terminada a sua importante excurso pelo
baixo Egypto, o autor volta ao Cairo, depois
a Suez e por fim Alexandria, onde, de-
pois de pequea demora, tomae vapor #m-
phrates, e parte pars a Terra Santa.
E! em iaffa que aferra o vapor, e d'ahi
corneja a nova phase da peregriMCo.
omeca a iniciativa do coraco.. A ar-
to cede o passo crenca, e proporcoque
o peregrino se aproxima da CIJade Santa
o ar con erte-se em thuribulo, e as brisas
em lithanias. As pedras, as arvores, as
torrentes do caminho, semelhanea dos
bastidores no theatro, tallara do grande dra-
ma da nossa f.
Tudo diz ao \ laudante que por all desen-
rolou-se a sublime e fecunda tragedia ?
tudo diz que naquellas. quasi mirrhadas cer-
canas monou outr'ora a flux a fonteda vida
e da luz.
operacoos; foi deste lado que se concen-
traran! as primeiras reunioes de tropas.
desta ,5i0 paie cleixar de entrslecer-m3 funda-
mente.
Fiquei, pelo contrario, sensibrtisado
at as lagrimas quando descebri a um can-
to do sepulcbro a singoila capella dos po-
bres Cophtas' b
Todas as paginas que o autor consagra ao
grande sacrificio de Deus-bomem, e ob-
servarn dos monumentos sagrados; todas
as linhas que escreveu por aquelte lugares
assrgnalados pelo sacrosanto Martjrio do
Solgotha esto cheias de inco.'.testave.s pro-
vas da regen eraco religiosa (que para nos
o* ) do autor da Perejrinacao.
t Aceiei, dir. elle, com alvoreco de pra-
zere hwnttcteJe, o coDvke para figuraren
tre doze peregriaos quem ds^ia o-pa-
triareis lavar os ps na quinta fe'jra de en-
doentas, e cri Dia e profundamente que o
meu p paral'yiico, que toi beijao pelo
digno sacerdote, ficasse inteiramete cu-
rado I y
Quantum- mufaUs ab Ufo* l..
Em oaira parte; ma's pbilosopho. ?orm
nao menos crenie sobe a urna alta torree
de suas araeias derrocadas a*.'ista pela- pri-
meira veso Mar Msrto ou ^ago Asphal-
ttte.
Era to exclusivamente pb> no senido
caiholico, afrrente das ideas e seatimecios
do-brasileiro peregrino, que foi por e^ta
frma que o- autor tradurio suas-subilas ina-^
pressoes.
QuandO'CODtempler o perfil aol escure
desse mar escondido no Oriente^ a quatro
ceios e trnt3- metro atnixo do- nivel d
Mediterrneo,- e encestado fimbria dasj
serranas Moabitas. e quando olhei ao mes-
mo tem po par o O ^cideote d'onde se desta-
cavace os lugares em que foi snppliciado e
sepo+lo Nosso Senhor Jesus Christo vi
diante de miav os qoatro fios darradeiros
do aomem : morte, jwiio, inferno e pa-
raze'!'
Parece-no3ravista deste trecho textual,
bem dispensavet accreseeotar quo-foi tanta
a cosapuncejo religiosa do autor que nao-
se pedia ter sobre as pernas, nem. eonser-
you os sentidos qeando- encostoo os labios
sobre-a lage aaarmore que fech?. o sanlis-
simo tmulo.
III
Log: que a noticia da tomada do forte
Samter chegou a Washington, o governe
federal resolven manter a sua autoridadf;
por todos os meios. O Estados Unidos
possuiam 15:ooo- borneas prximamente de
tropas regulares, qu: espalhadas em pontos
extremos da repblica nao podiam ser util-
mente empregadas. De mais a mais a maior
parte dellas tinham seguido a insurreico.
Foi as proprias classes populares que se
torr ou necessario procurar os elementes de
defesa e de represso, e a 15 de abril o-pre-
sidente Lincoln chamen s armas 75:000
milicianos, cujo commaudo confiou ao gene-
ral Scott, coTiVocmdo ao mesmo tempe o
corjgresso em sesso extraordDaria par t
de julho.
Nao temos o-intuito tedescrever a guer-
ra da America eso narrar as aeces mais il--
lustres da vida militar de almirante Farra-
gut, embarcado abordo da fragata de guerra
americana Franklin. hoje fondeada no por-
to de Lisboa, porque estamos certos- que os
leitores da Revolnto de Srtembro astima-
ro conhece;- os mais ousados feitos de to
valente e desiemie nauta.
Deixareraos por bso emsiincio as diffi-
cnldades qae encontrn o general Scott na
organisaco das milicias do norte, e tambem
as disposicoos tomadas pelo general Bau-
regard para defeuder os estad3 do su! da
iovaao dos feieraes. A batalfia de BuHs-
Run, dada a 21 de jomo, e na qmat Beaure-
gard tinha aleaneado a victoria, gracas ao
auxilio inesperado trazido pe general
Johnson, tornava impossivel qualquer tran-
saeco". Urna guerra de exterraio ia co-
mecar. O mando preparava-se- para pre-
sencear a lucta mais tenaz e graadio-a de
qaantas-a historia commacaora. O povo gi-
gante ia travar urna lucta de gigantes.
Os federaes nao perdoarara a general
Mac-D)wel a derrota deBolis-Ra. Mac-
Clellao, o heree das Montanhas- de Alie--
ghanys, foi occapar o logar do adversario
de Beacregard. A'gloria de hootem suc-
cedeu-se, porcci logo a derrota de boje. A\
vicioria de Fair-Oaks teve o seu reverso em
Gaines-Hlll. A rod > da fortuna desaadava
novos meios qoe permittem evitar os acci-
dentes que acompanham as grandes opera-
nuco Srs. doutores, ouco uraa voz, que me coes fui tratada por varios cirurgioes distnc-
u^w, oa. ,*__,____l .. MtttA nntrn nplns Sr. Ronreadn. dfl
falla na consciencia, lembrando-me a regia
fonte, d'onde emana o bem que heje nos
exaiti e ennobrece: refiro-me com mmenso
acatamento ao augusto fundador deste gran-
de imperio, e ao seu augusto filho, boje
nosso adorado monarcha. o Sr. D. Pedro l.
Aquelle, plantando no Brasil a arvore da
tos, entre ootros pelos Srs. Bourgade, de
Clermont-Ferrand, Gosselin e Verneuil, da
faculdade de medicina de Paris.
M. Ausias Turenne suscitou urna verdadei-
ra tempestado apresentando no congresso a
questo da syphilisaco preventiva
Em urna das sessoes do congresso medico,
M. Millot introduzu no estomago de umeo
por meio da sonda aesophagiea um tubo de
Middeldorf. Pastos em relacjto os lios do appa-
relho voltaico com esse tubo collocado no in-
terior do estomago, e tendo-se apagado as
lampadas do amdbithetro, todos os espec-
tadores poderam ver perfeitamente e em
todos os seus contornos o interior do eslo-
II
Nao ser necessario que digamos que M. mago do cao. A mesma experiencia foi re-
Ricord repellio com o ardor que nelleco-|produzida e com igual resultado em um
SC?indlae' SSS^efrSS- abocemos.' uraa pratica e doutrina sobre que I gato.
calcada ornis? S o SpoUsmo cora Blonos incurab/aquierailtir juizo._ \ m^^^^Jj^^J^!^ ^
seu espirito ferrenho e retrogrado que po-
der b^-*r^^iIb.nJr?ihprdadeVorin!|Dfl- cas'atomicasqufazem reviver a arte per-'tomago desse horaem, o Sr. Millot pode in-
Hm, 6- IS: i ve e ntop(Spe. se-'dida ouesquecida do immortal Ruysh. Po- troduzir um tubo de mais de um metro de menso, pelo extraordinario salto,
Iba davirtude, nao vive e nao prospera, e ^ satisracao tocou ao auge quando o comprido, e assim tornou perfeitamente vi- lando o celebre Blondn, deu o
Da?inar,h, nortanto aue alm de sabio italiano, com urna abnegaco que nao sivel por fra, fracas traospareoc.a da pelle, trra neo sobre corda Uo teza.
Ura monarcha, ponaoio. ue, ^. oariAHa inn am n MtMitimn nm a nifimhrarm iniflrna nnssa viscera orofunda. Era um etpmtu forte....
O professor Brunelti maravilhou a assem- mem a mesma experiencia, comquaoto nao
bla com a produeco de suas admiraves pe- na presenca do congresso medico. No es-
Dominado por anlogos sentimentos que
o Dr. Macedo parti de Jalla (onde visitou
alguns logares recommeodados posterga-
do pelos milagres praticad s pelo chafe dos
apostlos) e, atravessando as afamadas cam-
pias de Sarao, chegou ao conhecido mos-
teiro dos Franciscanos em Bamleh. Dahi,
a 29 de margo, pe-se emfim a caminho
para Jerusalem.
Vem aqui a proposito lembrar ao leitor
a admirago que a respeito dos sentimentos
religiosos do autor assignalmos no primei-
ro destes artigos.
Foi a terceira observaco que fizemos, e
at agora a uaica que nao foi comprovada.
A nossa admirago foi causada pelo im-
menso, pelo extraordinario salto, qoe, imi-
nosso con-
Na-em tanto, honra seja prestada ao-
noss^ compatriota pete sabias divagages-
com que enriquece o seu itinerario.
Desmenfrade- os. seos cabellos braocos, e-
anda mais aparalysia que o atormenta des-
de muito tempo, o Dr. Maced a parece, pelo
que-sedeprehendedo seu livro polyantheo^
possuir e empregar o dom da ubiquidade.
O-espirito vigoso e flexivel'corre todas
as teclas do teclado Iliterario. Aqui as ro-
sas do Sarao, all o sirocco. Aqai a aneo-
dota do beduino suspeito, all um capitulo
ssientifico-sobre os tremores da trra.
Aqui oconvent humilde do Copbta, aili
^os cedros altaoeiros do Libaao, e mais am
as cycfopeas Pyramidfis t
E o' meio destas differantes. escalas en-
che o aosso compatriota tsdas as notas me-
dias.
Qnaala minuencia possivdl empsegar
na sologo das duvidas histricas, na veri-
ficaao dos lugares consagrados pela santa
tradiego, na explicagao dos usos e costa-
mos que vai encontrado, eaprega-a o bra-
sileiro escriptor.
Damasco Zebdani, e as ruinas ainda im-
ponentes de Baloecb, merecem-lhe inters-
sanies dissertages, mas poucas se avanta-
jam s que consagrou aos passos de lesus
Christo, e misso de S, Joaa Baptista.
Sentimos, anda urna vez o diremos, que
as columnas do Diario nos estreitera o pa-
reo. Quizeramos poder correr redea
solta e por muito lempo. Muito tinhamos
para dizer. E' porm tempe de parar :
nossa misso est linda.
Tomemos de novo pas&agem no Danubio
at Marselha. Ahi, depois de breve e faliz
viagem saltemos coca o nosso peregrino, e
dando-lhe um abraco e o ultimo aperto de
mo. digamos-lbe do cprago e sem medo
de contraditores: Beta merecesle da pa-
tria!... Fizestes um livro digno della e
de vos.
(Diario do Rio.)
para o general Mc-Cleltoo e sorna a Ro-
bert-Lee. Azajas da guerra.
\{Conti9Har-se-!ia.)
LU POUCO DI TUDO.
O niNNti. >a.c.vr.uF0ftiu.serrai em
caminho da California para o Atlntico foi
perfurada. Est, pois, concluido mai*.esse
grande tuinel do Cumbre. Os Gallifroia-
nos trabalharam com vigor para perfojarera
1638 ps degraaito paro, e o ecnsegairam
em mui curio espago de tempo.
Os apparelbos de porfurar foram appllca-
dos a ambos os costados do enorme penhas-
co e os trabalhadores apostaram-sobre quem
avangar.a com mais presteza at encontrar
o ponto procurado.
O methodo adoptado, em consequencLfi^
da: milita presteza cora que foi posto em pra-
tica, geraimente nao permitte urna obra
d'estas ser concluida com perfeigo, e pode
resultar em desabamentos felaes.
Mas parece que assim nao acont-icau e
que toda a obra j mereceu approvage dos.
engenheiros encarrefiados de acceitarem a
obra.
Nao sabemos o nome do chefe qpe ga-
nhou o premio estabelecido para o que
mais avangassa na conslrucco da linha do
tunnel.
Tinoir os cabellos.Sem animo de me-
ter medo a pessoa alguma, e sim para cum-
prir com um dos deveres do jornalismo, de-
vemos chamar atteogo dos leitores para as
observages feitas recentemente pelo Journal
of Applied ChetOistrtf* jornal de chimica
applicada, para as aguas, cosmticos e ou-
tras applicagSes para tiogir o cabello.
Diz elle qae quasi todas conteem assocar
de chambo, que ligando-se com o enxofre
do cabello, ou por conte-la em sua compo-
sigo, forma ao contacto com a atmosphera
um sulpbu eto de chumbo que pela sua cor
negra ennegrece necessariamenle o cabello.
Dfirpm n un frp/inp.ntn dVitas lnr.r-.nftS ACR-
mnitM nftn^-nnaces e cui- se pode louvar em excesso, patenteou em a membrana interna nessa viscera profunda.
- 3S -.......*-*.* -rar m Qaai ser a consequencia desta interessan-
te descoberta ? A-pratica ter a mi-so de
dl; enD,,ft f be-Ha nS^ be cercara a odas as suas particularidades, descrever em
HtnfL ?im^ nao seeVqu7ce todas as suas pticas o methodo admiravel
n^'effJiSffie soSreseusub. pelo qual cousegue^restituir ao, plidos d*
tirar d'abi alguna resultado ? A introdueco
da sonda oesophagica ser sempre possivel
no bomem, e principalmente no hornera
uuua, luna a iusii u^va D ^""-v i------- ,
vel cerno urazelosopai derrama sobreseas P^^ ^ ^^ ? q ^. ^ ^ ^^ no ^
ou antes um
espirito fraco: descrate, escarninho, incr-
dulo, atheu. ,
Se o salto foi enorme.. apreciem os
propros leitores.
O almirante Farragut.
(Episodio da guerra da America.)
(Gontinoaeo.)
Je9e;,lrDrecoSo0 f i n > o j '^ *-* -
o forte. O general Beanregard, que tinha |Sl0na P"'ysii
recebido o commanda de Charleston, atacou-
o a 12 de abril de 1861. e o major Ander-
son, privado de soccorros e tendo esgotado
as munigoes, foi obrigado a capitular nesse
mesmo da. f|
Nao restava ao governo federal ootro meio
que nao fosse o de recorrer s armas.
O desenvolvimento dac ideas separatistas
tomava en to proporgSes assustadoras -. a 17
de ahril urna con vengao reunida em Bichmond

livre.
E dons to preciosos, como estes, que via ha urna descoberta caja revelado se fez
possue o Sr. D. Pedro II, o tem feito digno n'essa assembla e que nos parece tao ori-
lera. Elle mesmo conta assim
A uraa bora de distancia de Jerusalem
aciando ? Sao estas outras tantas questoes eacontrmos o cortejo que uos era enviado
que o futuro decidir. j pelo patriareba........ Batia-me o cora-
Era todos os casos poler -se-ha dizar d'ts- c.So com violencia, e seotia girar-me o saa-
Eis aqui debaixo de que impresses o [ votou a separago da Virginia, nm dos esta-
autor sentio que se avisinbava ds Jerusa- dos mais florescentes da repblica e aquelle
em qae os costames militares tinham obtido
maior desenvolvimento.
Os virgnianos atacaram logo o arsenal'de
O jornal cita dous exemplos: um em qae
a terrvel enfermidade atacou a garganta
do lado esqaerdo e a lingua e o outro em
que ficoo paralytico o brago esquerdo e lo-
go em seguida todo o corpo.
Ao observar-se que os ataques desta mo-
lestia, teom augmentado com a multiplica-
gao dos ingredientes para Ungir os cabellos,
deve-so desconfiar, ao menos, que alguma
rel^go existe entre os dois factos. Agora
cada um faga o que mais lhe agradar e con-
vier acerca de um uso to geraimente adop-
tado na poca presente.
Harper's-Ferry, situado na margem do Po-
tomac, ao norte do estado, e o porto militar
i
j

. \
H
"YP. DO DIARIO-RA DAS CRUZES N 4



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELSQKE6IN_ZV0EK0 INGEST_TIME 2013-09-04T21:58:27Z PACKAGE AA00011611_11441
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES