Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11419


This item is only available as the following downloads:


Full Text

mhhmMMBMHMN
ANNO XLI. NUMERO 262. mi ******
:-~^AMX~'GSTiJku m IaVxubm onde iAo faca ?*
Par tres asas dilatadas., <
Par Mis ditas su.
Por na san i Jen..
Cala aaJiera^ralss
y

03
ar>o
--------------------
i's oileacio-a ob *1m ** J^VH
.>aTioo ofc t
;b iiqmos ti odl
W 1 *afoV t.b .1
.SJ09BI891*!
lo Vftb
taaildoq atado
l4i tua ..lav
>3 90P '0 K>*SJII
6 cib on ,--
> ovoa i-sai Vial
v **t>ii li
i: lita
ob
*WiHTA FEIRA 14 DE NOVEMBRO DE 1867.
m sfc i no o-. rA*A WTo B VOBA BA M*VIJK .oii-tti,.! o i&i p.r ..i. j.,M M*aw .s ,i:ji tmiS s-iji iw; o.t ./y. v -i oe ,t.
nb.qaDJ wa"^IW9WMM,l'fTu^)i1)r?im-fc5t^*r^'lW .rflftfw al*
**! ob ,Moq JWJ^pi*W,-*iWt)r.3vtt*iwoi^iTtil !*!* efcpM*>4jio:>>vo4rtJMI3 ala*
______-^----1--------:------------------' '- ~
rtbmu<4 rf>JwiiiAP/**,
su
I.ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO.
Parabyba, o Sr. Antonio Alexaudrinu de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva ; Aracaty,
oSr. A. de Leroos tfraga; Cear, o Sr. Joaqnim
os de Oliveira; Para, os Srs. Gerardo Antonio
Alvaro Ptthes; Amazonas, orSr. oroTiVTno da
Costa; Alagoas.o Sr. Franrino lavares da Costa;
abjai o Sr. Jos Mirtina Aives; Rio de Janeiro,
Sr. Jos ftibeiro Gasparinbo.
PARTIDA DOS UTAPSTAS.
Olinda, Cabo, Escada slacoee da via farrea at
Agua Preta, todos os das.
igaass e Goyaona oas segundas e sextas felras. I AUDIENCIAS DOS
'Santo-Anuo, Grarati, Bezerros, Bonito, Carur,
Altiabo, taranhfans, Baiqoe, S. Bento, Bom Con
Seino, Agoas Be|as e Tacaral, as tercas-felras.
Seriobem, Rio Foimoso, Tamaodar, Una, Bar-j rinieira vara do civeK tercas a sextaa ao me
rtirov Agua Preu e Pitaanteiras. as quinta
felras. ;,r>iba.M2om
TRIBUNAES DA CAPITAL-
l>o d'Albo, Nazartb, Limoairo,, Breo, Pesqneira,
lagazeira, Plore, Villa Baila, Cabrcb, Boa-Vis-.
: t, Ouricqry.Salfneiro e Ex,,oas guaras eiras
Tribunal do commercio : segundas e quintas
Relago : tercas e sbados as 10 horas.
Pazanda : quintas as iO horas.
Jalzo do commercio : segundas as H boraii
Dito de orphios : tercia a sextas as 10 horas.
OTWIMM rDl TlII A UHHDC
..... t|> 170000
oa-ajfidi rea f> >|'SMM .v V sO
...a.all
gtfoqatiiolcbUM:'
niq .1 a om tv*k"
I eb a.fii ,oioqs
*.uoa-'ij'.i fcd/ai
!?oiq .
M-ice9*b .8 .7 iUt>
. O'niji.oii-Kj i i jfli
alv^iq !'."1! ulu Mf
S ni
rr-
2-


da.
i igOBdatara dn f.ial
zfl
qaartas e sabbadss
EPHEMERIDES DO HEZ DE NOVEMBRO.
Quartocresc. as il h. e 3a m. da m.
ttn
i

r -t
DAS,
ocsJjjiiixol ;.ndflit/
A SBMAj4) r. thnvf rq
O.VI' _
amo
Loa cbeiaas 10 h. a 17 m. dat. ,
Aparto mng. af). lt te. da i.
Loa nova as -2 b. e 19 m. da m.
---------------------.; ; i i i-------
| i i Segunda. S. Martinho b., S,. Verana b.
IfTerf. S. MarklnlO p. rd.,5.'LeTi b. m.
13 Qoana. Ss. "Arcaio, PaotlHa a Zboa v. Bmb.
14 Quinta. 8. Abilio diac, S. Gorias m. ,Hj ,tt
115 s^xia. S. Gcrtrudes v., S. Clempotino m.
!l6 Sabbado. S. GonQaJo de Lagos, S. Elpidlo m.
7 Domingo. Ss. Alfao e Ziched mm.
PREAMARDBHOJK.
Prlmira as 4 horas e 30 da lart#
Segunda aa U horas e 34 minutos da t*f*|
PARTIDA DOS VAPQBS CObTEIROS.
Para^ml at Altfow +W* &hW sertr
at a Graaja a 13 0 30 de cada mes; para Fer-
nando nos das 14 dos mezes Janeiro, marco, mal
jaino, setembro e novembro. ,l
------------------------,-----. u

PARTE OFFICUL
COWMANDO D\S AU.\S.
Qmrtel general do commando das armas de Per-
Bambuc, naeidale di Reciff, 12 d> oTtmbre
de 1867.
ORDEM DO DA N. 3.
O brigadeiro comraaadsme ds armas faz saber
a' gutroicio que no da 9 do eorrenle met embar-
caram para a corte, a secco de bataibao de vo-
luntarios da patriaorganisada nest> provincia para:
o servico da guerra sob o commando do Sr. ma)^r
itacomatsso Hyppolito da Silva em numero de 69
momento deixoa de cao de raadeiras como a mais linda realmente, Ha
iraca, todas agencalas
.i.) rnssma Sr. major a o '
petos loivareis esfofeos
Sr. capillo do corpo n. 21
Ue voluntarios di patria Fraociscj Jos da Costa,
que nesta provincia se acbava no goso de liceoca
ora tratar de sua sade ; a que no dia 11 do cor-
rele apreseoton-se vinlo da corte com prorogacao
de liceoga por don3 mezes para o mesmo flm o Sr.
apito do 6 batalho de intimara Antonio Rai-
mundo Lins Caldas.
O mesmo brigadeiro U: igualmente saber, que
approvoa o engajamento que na (rraa da le cou-
trahlram o cabo deesquadra Pedr- Cofllbo da Cos-
a e Silva, e os soldados Antonio Pinto Roingnes,
Jeremas Mithens de Freitas e Jos Riue'ro da Sil-
vi, todos dj quarto batalho de anilharia a p era
destacamento no presidio da Fernando, este por
lempo de 3 aonos com o premio de 200$ e aquel-
las de 6 com o premio de 4005.
(Assigoado)-JbafiMm lote Goncalvrs Fonjes.
Conforme.Emiliano Ernato de Mello Tambo-
rim, nente ajudante de ordens enearregado do
dela-lbe.
DdClara-se para conhecimento dos interessados,
que se acham na secretarla do mesmo commando
a proviso de refirma do soldalo do batalho de
^ngeohairos Pedro Victoriano de Sonza, os molos
ii! baixa on escusas do segundo cadete Francisco
Gil Vaz LibJ, segundo sargeoto Manoel Margues
de Oliveira, e dos soldados Manoel Jos de Barros
Pussa, Tertallano das Cnaeas e Pedro Alexandrino
da Souza.
Tambem se achara as guias de soccarrimenio
los oldados Manoel Marlins Margues Brito, B>a-
ventora Teixeira da Motta e Honorato Jjs Mootei-
ro, o primelro do corpo n. 7, o segundo do 24 e o
erceiro do 51, de voluntarios da patria.
Secretarla do commando das armas em Pernam-
Francisco Camello Pessoa de Lncerda
Teneote-csronel secretario.
conflanca que nm por am momento eixoa oe c
sentir e precisou Inspirar o gpverno de S. Magas- !
tade. i
O incolcar e faier prevalecer contra toda a es-
pecie de invencoes a verdade dos factos hoja de
influencia salvadora ; porlaoto am dever poltico
e moral de todos s bons patriotas, mui principal-
mete dos qae honrados com eargos oflclaes, tem
dupla obrigacio de servir a patria com zelo e le-
aldade.
Acham se mu particularmente aeste caao os
asentes diplomatleos, dasempenhando com desem-
penham a sua Importante raisso nos altos-centros
polticos. All, a revolucSo, tendo por mais trans-
cendente o alcance dos seus tiro, reforga os seus
meios de nveaeio e diffamaeao a at de depressio
da verdatf; a afll portanto 6 mais necessario com-
bate-la.
Fazendo V. assim, Sr...; incalcando a verdade
e rebatendo sem deseadco o erro e as sapposiees ;
dando leilora a' copia deste despacho se Ihe tur
pedida, e desenvolvendo as considerares qae con-
tera, por todos os meios que a sua posico Ibe fa-
culte, tera' V. correspondido ao que S. Magestade
e ao mesmo lempo o governo esperara do sea zelo
e lealdae.
Madrid, 2 de outnbro de 1867
Lorenzo Arrazola.

EXTERIOR.
IIEFA\II*.
CIRCULAR DOS A0BNTBS DIPLOMTICOS XO BS-
TRANGEIRO.
Mea senhor.A recente tentativa revolucionaria
e a sua rpida terrain tco constitoem na nos PERHAMBUCO
REVISTA DIARIA
Rennem-se amanbaa os colleglos eleitoraes da
provincia, afim de elegerem os membros da as-
sembles provincial para o blennio de 1868 a 1869.
Hoja iastalla-se a quinta sessao jadiciaria do
jury desta capital, a qoal teodo sido levantada por
ter-se exgotado a orna sapplementar, (oi nova-
mente convocada pato Sr. jais de direito da pri-
me ira vara Joao Antonio de Araujo Frailas Han-
riques.
As maltas qae (orem impostas por falla de com-
parecimeato dos Srs.-jaizes de facto, passario ago-
ra a fater parta da receita geral, e por consegua-
te ser exigida a respectiva importancia por via
execativa da fazenda, na conformidade da lei do
orgameoto vigente.
Amanbaa tem logar a arrematacao dos tri-
litos urbanos para Olinda.
Terminaran bontero os exames do segundo
anno da esco.a normal, cojo resollado como se-
gu :
Manoel Cesino de Albnquerque Maraoho, sim-
mente. 'snofs/o toio
Antonio Gomes Ferrelra Leito, i lera.
Eleotario Roberto Tavaresdo Espirito Santo, idea. '
Deocleclano Ferrelra dos Santos, dem.
Dous reprobados e dons levantaram-se do exame.
Eis o resumo do movimento escolar durante o
correte anno lectivo :
Matrl'calaramse no primelro anno sessenta e oi-
to alumnos dos quaes dous flieram eiame em 19
de jolbo ultimo, e sendo approvado plenamente,
passaram para o segando anno em vlrtode da le
Existlam presos 307, entraran 5, sahiram 19,
etistem 293 : a saber, oacionaes 206, raulaeres 3,
estraegeiroj 39, mulher 4, escravos 42, oscravas
2, lotal 293.
Alimentados a casia dos corras pblicos 229.
Hovimento da enfermara do da 13 do crrante
Tuve baixa :
Valentim, escravb de Antonio Ferreira.
Rf.parth; \o da polica. Extracto da parte
do dia 13 de obvambrd de 1867.
Foram recomidos a casa da detaocio no dia 12
do correte: ,
A' ordera do Iilm. Sr. Dr. chafa da policia, Ma-
nee! Jos Tnem iteo e Macario Rodrigues dos Pas-
sos, para recratas. A' ordem do subdelegado do
Recife.rfanoel Tnomai da Costa, para averigua
provincial n- 751. E foram approvados plenamente i ces em crinta da roabo. A' ordera do de S. Jos, |
seis, approvados slmplesmente deioito, reprovad3 ISerapiio Cotos3este Jo'dio, para correccBo. A' or- i
qoatorze. Levantaram-se do exame dons, niose dera do da Capunga, Justino, escravo do padre Ca
As nossas madeiras feram muito apreciadas
na exposieSo de Pars, e o que mais importante,' Severoo Ribelro Carneiro Monteiro,

!-;n poltica nm daque.lles factos culminantes coja
forga irresistivel nao possivel desconhecer, se
nao (echando os olhos a evidencia.
Parte da imprensa eslrangeira, com tudo, depois
^onaJas a persisteutes excitaces, hoje, desfiguran-
do a falsicando os facti s, dedicase a jusliflca-los,
proclamando sem reserva a sua repelico, sera
olhar a meios nem linda os mais eondemuados
para ferir a desprestigiar cousas e pessoas. Mas
a verdade subsista illesa e predumioa no fundo
dos (actos, e no preseute caso palpavel.
Porque? que succeden aqui ? Depois de rebe-
lidas Iru-tradas e lantativas revolucionaras, ensaia
se .una mais ama. A Europa inteira conhece os
asforcos arapregados durante uin auno para orga-
nlsa-la. Nada esqueceu para assegarar o sea eti-
lo ; numerosos alistaraeotos do iroselitos numero-
sos; ameagas a promessas; proclamacoes incen-
diarias ; caadilhos conhecidns; urna imprenta re-
soluta e violenta; a al o desacato e a calumnia
arremessadas contra aissimas Instiiuices olj-cto
srapre, como sempre o sero, de amjr e venera-
;:o profunda para a iramensa maioria dos bespa
n ti oes.
Cora taes antecedectas Julgava-se e annnoclava-
se a revoluco como irresl-tivel e decidida. Lan-
4oa por flm o sea sangrento bramida sobre o ter-
ritorio hespanhol. Eegea para sen theatro as pro-
vincias que julgou mais bern dispostas. Ale fl-
taram illadidos que, mal acooselhados, responde-
rain pegando em armas E, comtado, dde o pri-
meiro momento ao grito enthusiastico de vita a
rainha, as forcas do valeote exerciio.sam contarem
o ni.mero do inlmigp, aecommeltiam a venclam ;
tooucos das depois a' voz mgica da renl clemencia
os insurgentes delxavam car as armas das maos;
lez dias passados, os qae nao se haviam acolhido
ao indulto buseavam a salvacao, refugindose era
palz esirangeiro e a rebeho e lava reprimida.
O facto innegavel, e a razo mais preocupada
oao achara' completa explicacio, se no.recontie-
a lo eomo innegavel tambem qae revolaco
preparoa o seo suicidio e a sua destruico inevita-
vel, atacando sem grito nem bandeira, temendo ao
que parece o espanto que haveriam de produzir,
egnndo o resoltado qae assim mesmo produzem.
Mas ainda nao iodo. Se a revoluco armada
esconde as suas reiteradas tentativas a sua ban-
deira a grito, nio fazem asslm os *eus sectarios e
sustentadores a' tendencia a propsitos della, era-
hora em risco da consttni-la como os (actos ja'
provam, fiada e irreparavelmente impopular.
E como nao o seria ama rebeho que por mani-
feslaco dos seas proprios adeptos proclama o sa-
orirJcio da nacionalidad! hespanhola, sonbando
unies ibricas que inspiradas pelo seu recto ios-
tinelo repeliera para s-u bem a com Igual inergia
a Uaspanba a Portugal ? O sacriclo tambem de
inlegriadt territorial, aonaoeiaodo a sua impren-
sa sem qae mngaem o desmiota (1), anoexacSes e
at venda de ricas porces do territorio bespanbol?
Que proclama, emm, e isto bastara a destruico
radical da actual ordem social e poltica, subsii-
tuindo-a pelo lezzonsuo, com repblicas nivelado-
ras anda eom utopias nao menos pavorosas, cojo
conbo a alcance se ostemavam sem rebuco; e que
o.om elevado criterio a bom senso aeaba de repel-
lir a liberal Genebra? A desiinccao da ordem so-
cial tf.politica acioal,-qae c'oniem, com as soas de-
riviiajoes ociass e principio constilucimal, o prin*
ripio monarekico e o principio catholico, e eomo
symbolo e appllcaeo pratica da todos eiles, a d>j-
iastial Qae ha em Hespanha do qae os hespi-
nhes troem qae no dependa Indispensavel-
menle desles principios ? A ndole nacional, as
lorias histricas, a proprietUde.a segaranoa indi-
vidoal, a familia, todo deriva e forma a existencia
radical desse consolador e magoiaco conjuncto.
Gomo esirann, portanto, e como nao reconhece
que revolutas desta especie hao de ser e sao m-
p,polares neste pan raeditador e qn, corno a re-
cen, alo e sero repellidos pelo instmeto publi
oo, que, desagradando as classes, Inspira loqulett-
ci eterna a (odas ellas, e faz neeessanameote qae
a proprletarlo, o agrlcalior, o indastria', o empre-
ado, o militar, o sacerdote, lodos sem disuoccao
temam caen indispatavel preciso e fonJaraenlo
pelo sen presente e mais arada pelo sen fatuTo.
Eisso, Sr..., o qae slgaiflcam na occaslao
presenta a indiffareoQa e recto.espirito dos povos,
a nobra declso do valeote a pundonoroso oxerci-
foram examinadas urna por ama pelos marcinei
ros, e sobre talo pelos commlssarios a nego-
ciantes.
O que a marcineria, a marchitarla e a tornea-
ra praferem como se sabe, cures que nao se-
jam sobramaoeira airas, contextura floa e igual,
velos, ondeados ou manchas que sobresaiam bem.
O nosso Sebasiiao de arruda, qae o lypo o mais
verdadeiro e bello.do que os marcineiros parizien-
sei chamara pao rosa, o nosso Goncalo Alves e o
nosso muirapinina, typos do que o commercio
francez chama pao de letras podem ser considera-
dos como apreseotando estas particularidades era
grao bem pronunciado.
O que logo impressionoa os visitantes da exp-
sito brasileira foi o lacto das nossas madeiras qne
Ibes pareceram aproveitaveis flearem todas com-
prehendidas, qoaoto a cr, entre o Sebasiiao d'ar
ruda a o Guo$alo Alves, madeiras estas coja cor,
como todos sabara, val do roseo am tanto carrega-
do, ao vermelho sangneo escurissimo.
Pondo de parta o pao setim, o peqaia' a daas
outras raadeiras, cida tinhamos cora effeito qae
lembra-ss as cores claras e to agradaveis do bor-
do do Canad' e do ihuya de Argel, tao em moda
ambos nstos ltimos anuos.
Todava nao delxon de haver quem examloasse
deiidameote um grande omero de especie.
E* assim que para os negociantes e os obreiros
c nosso aogelim amargoso o wacapoa oa espiga
de trigo que o commercio recebe de Cayenna ; o
mesmo acontece (a nesta caso nao ha tamo motivo
de admiraco) com*o nosso aeapu'.
O nosso pao-brasil, o Goncalo Alves, o muirapi-
nima sao variedades do pao de letras que vem de
Cayenna ou das Indias Hollandezas, mas lod3
tres o ultimo sobretodo sao julgados mui supe-
riores.
O carvalho, que ainda chamamos castanhede,
o ropala dos negociantes; julgam-o excellele e
acham bellissimos os ondeados que elle apr-
senla.
apresentaram onze a perderam o anno qatnze.
Matrieularam-se no segando anno vinte e sete
alomaos. Foram approvados plenamente onze e re-
provados onze.
Nio se apresentaram a exame dous, e levanta-
ran)-se depois da primeira prova dous.
Achara se, poi tanto habilitados pela escola nor-
mal para o magisterio publico no corrente anno
lectivo doza alumnos mostrea.
Fizeram acto no dia 13 de novembro, na '*
cuidado de direito os segniotes senhores :
Primeiro anno.
Geroncio Dias de Arruda Falcao, plenamente.
Horacio Olrado do Espirito Santo, slmplesmente.
Manoel Jerony no Goaealves, ideal.
Francisco Carvalho do Paco Filbo, plenamente.
Manoel Pedro de Rexenda, dem.
Joo Zenobio Accioll de Vasconcelos, dem.
Segando anno.
Miguel Archanj) de Figueiredo Janior,si mples-
mente.
Jos Felippe de Toledo, dem.
llanriqae Kopka Jnior, plenamente.
Joo de Miranda Ribeiro sobnnho, idem.
Ignacio do Reg Toscano de Brito Jnior, dem.
Um rdprovado.
Terceiro anno.
Joaquim Francisco da Barros Barreto, plena-
mente.
Francisco Jos de Oliveira Tosa, idem.
Benjamim Alves de Carvalho, idem.
Lniz Daarte da Silva, idem.
Manoel Juveoal Rodrigues da Silva, idem.
Pairo Rodrigues Soares de Meirelles, iaetn.
idem.

Quarto anno/
Samnel Henriqaa Hardmao, plenamente.
Manoel de Paiva Cavalcanl, idem.
Jerooymo Americo Rapozo da Cmara, Idem.
Joaquim Guddes Alcoforado, idem.
Miguel dos Aojos Barros, idem.
Quinto anno.
Antonio Venancio Cavaleanti de Albaquerqae, ple-
namente.
Adolpb) Generino Rodrigues dos Sanios, idem.
Lista dos estodactes de philosopbia chamado:
a exame no da 11 do corrente '.
Planamente...... 7
Simplesmenle.... 1
Reprovado....... 4
.' Total 12
Lista dos estudantes de inglez, chamados a
exame no da 11 do corrente :
Plenamente...... 4
Slmplesmente..... 8
Total 12
Escrevem-nos de Pao d'Albo, em 9 do cor-
renta :
c Manoel Correa Barbosa, morador no engecho
Sam'Anna, da freguezia de Pao d'Albo, Hado era
saa companhia ami cahrinba de 5 aonos, de nome
Mara, a saspeltaalo que ella tinha o vicio d) co-
mer ierra, applicoa-lha por vezes severos castigos,
da que resulten estar a morrer. Os castigos in-
flingidos (orara pala primeira vez ama lorie su ra
>*e rlbo cr, que Un abri ama chaj desde a
cabeca al as nadegas, a pela segunda urna panca-
da que Ihe vasoa o dmo direito, e oulra que he
parti a cabeca. Essa (era foi (elizmenis presa ;
a vai ser processada.
II >je as 11 horas no largo do Corpo Santo se
vendara' o escravo Joao e diversos predios, e ara
sitio deaominalo Redactona travessa da Sau-
to Amaro para Belem. conforma se acha descripto
millo de Mendooca Partido, a reqoerlmenled'aste.
O che fe da 2- secco
/. G. de Mesquita.
Hantem ao escurecer appareceo ao sal um
vapor, coja bandeira de nacionalidad? se nao po-
de conhecer.
Passageiros entrados no vapor Mamanguape,
do Rio Formoso.:
Joo Felj de Albaqoerqae, Pedro Joaquim
Viaooa, saa senbora, t Alba, o escravas e 1 ama,
Jos Flix da Silva Lobato, Sebastio Mendes Ban-
deira Goimares, Custodio Gomes Ferreira, Mar-
tiniano de Azevedo Crrela Siqueira Varejo e
Joo Soares.
cemitkrio plblico.Obituario do dia 11 de
novembro de 1867.
Jo> Antonio da Silva Marques, Portugal, 36
annes, casadu, S. Jos ; bensipela.
Jjs Carneiro da Suva, Pdrnambaco, 31 aonos,
solleiro, Recife ; bezigas.
Olegario Loureoco da Silva, Parnambuco, 23 an-
uos, soltoiro, S Jos ; nydropesia.
Joo Alves Ferreira Fetosa, Pernambuco, 32 an-
uos, solleiro, Sanio Antonio ; ioterite.
Jos Albaoo, Parahyba, 40 annos, viuvo, Boa-
Vista ; infeceo pulmonar.
Paulina Mara da Conrelcio, Pernambuco, 30
annos, casada, Recite ; bexigas.
Ermelioda, Pernambuco, 1 mez, Santo Antonio ;
inflamacao.
Gnarlno, Pernambuco, 1 mez, Boa-Vista ; con-
vulcoes.
Gerolniana, Pernambuco, 9 mezes; Santa Anto-
nio; convulc.0 s.
Francisco, Pernambuco, 8 dias, Boa-Vista ; t-
tano.
Isabel, Peraambaco, 4 metes, Santo Antonio; in-
flamacao.
Cordigo, escravo, Pernambuco, 10 aonos, Boa-
Vista ; bepatild.
Alexaodre. escravo, Pernambuco, 10 annos. Boa
Vista; iuflamaQo.
Laiz, Pernamboeo, 9 mezes, Boa-Vista inleri'e.
- 12-
Felismino Angosto da Silva Ferrelra, Pernam-
boeo, 40 annos, silleiro, Aflogados; inelphalite.
Francisco Jos da Roaha. Pernambuco, 12 an-
nos. Santo Antonio; pthysica pulmonar.
Baroardo da Alraeida Cardoso, Poriagal, viuvo,
Boa-Vista ; bepatile.
Calhrina Mana da Coacaigio; frica, 50 an-
nos, solleira, Boa-Vista ; tubrculos.
Clara, Pernambuco, 3 mete?, Saoto Antonio ;
pthysica.
Helena, Pernambuco, 2 mezes, Saoto Antonio ;
tumor.
Jos, Farnambuco, 17 meies, Santo Antonio ;
eclampein.
r. _u____.. -. ., -.- nn>na na na colnmoa competente deste Diario ver a os pr
E'tambem em razao dos seas notaveis ondea- ,,, ,.* ..,. miML
attrabe attenco da gen-
attribae am valer cora-
dos que o ip do campo
le do ctfl '.io que Ibe
mercial.
O jaboty Igualmente indicado como mol apro-
veitavel; o anlogo de pana-coco de Cayenna.
Urna madaira qne (oi mal pouco apreciada no
Rio de Janeiro, a apucaraoa, qne sobre um fundo
araarellado aprsenla veos em zig-xag de urna
linda edr preta e (rraa assim nm raarmoreado
mui distinti, tem atirahido muRo a attenco ;
orna das mais apreciadas.
O cedro, o ii rana, sio lambem Indicados como
susceptiveis de serem arapregados na marcineria,
do meimo modo qae o oleo de capabyba na mar-
ebetaha ; o nosso vinhaiico pouco estimado.
A merendiba nao vale, dliem, o carvalho verde
de frica, e o pao rainha, madeira nova aqu, ap-
proxima-se maito do Sebasiiao d'arrada sem o
igualar.
tendentes, que devem aproveitar a opportonidada.
Lotera.A qae se acba venda
a 45.*, a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, que corre quinta-feira 21.
Numerago dos bllbetas da lotera 45 offe-
recidos pelo ihesoureiro das loteras para auxilio
das despezas da guerra.
Bilheies ns. 2033 a 2042.
a
o
>
>
o
o
o?
Masculino.
O pao setim poderia competir com o que se cha-
ma em Franca nogaeira da Guadelupe, se (osee
menos caro.
A molrapiranga, o condarn', a nrucuana sao
saudados com o nome de assetinados do Brasil, ad-
miram-os rauito, os visitantes os mostram uas aos
outros; o prlmeiro asselinado ondeado, o segan-
do assetinado liso.
A sucopira parda deve tambem ser citada eomo
teodo am bom vallor commeieial; os negociantes
nelia reconbecem o carvalho verJe de Cayenna,
oomo no cambira' o pao ferro oa perdiz qae ja fi-
gura ha multo lempo no commercio.
Tm sido examinados e parecem agradar mnito
a massaramduba que, dizem, atiemetha-ie ao es-
pinbelro da frica ; a gaaruba, o nosso vilete
alias multo conhecido, o murityseiro que mandan
vir de Cayenna a de Gaboo (Costa d'Adica), a
canalla de veado, variedade de coorbanl mal ven-
davel, a maraeotiara que lodos asslgaalam como
apreseotando a mais viva das cores qae caracteri-
sam as nossas madeiras.
Emtlra, para terminar, a carnaabeira, da qual
a nossa pyramide contm umn belllssima amostra
magnficamente envernlsada, attrahe todos os orna-
res por cansa dos saipicozlohos prelos e mal vivos
qae cobrara o (ando amarello claro da saa massa
fibrosa.
A admiraco qae se manifesu pela carnanbeira
a de qae objecto a pocurana faro comprehen-
der perleiiamente aos que conhecem estas daas
madeiras quaes sao as condiQoes que o commercio
e a indastria pref-rem.
O marclnetro bem como o fabricante de estofos
bosca cores e desenhos no vos.
Ora o qae exhibimos de mais novo oeste genero
representado pelas doas madeiras de que acabo
de fallar. Todas as outras, conforme ]a disse, apre-
sentara cores condecidas e at mesmo am tanto es-
coras ; todava sao variedades nova?, de grande
"belleza e mallo apeladas.
Em summa, quanla ao todo, ao numero a a va
Feminino.

S
31
>

52
Masculino.
i*
UJ.
Feminino.
n
-a
vi -A
R
Masculino.
s-
Femiino.
|
-3
.
i,l
Masculino.
I
S2 '
| Fflntntuo.
1 90
i
-I 5
Masculino.
i i I I FeminM.
I *! ^ I iS\
i

to, o valor losa coopsraeai da utorid de, a.riedade nao besito ta proclaaw. no5 expon.
J TOTAL. jj
DVERTENCIA.
Na lolidade des doentes.exlstem 109 ; tade, 111 .,
hmens, 88 raalbwei. MM il-'
Foram visitadas as enfermarraf '
As 6 ir, 6 1M, 6. 6, 6 1.2, 1(, pelo r. Ramo..
As 10,11. 10, 9,9 II?, K>. 9, pelo Or. Barmmt.
Pallfleeram: tzl
Joaona Mara de Sales, gangrena. *-?*,
Cosario,jlyseoteria._______.------,_ ?** '
Vicente Nnnes da Abreu, tuberchlc. pulmonares.
Josepha, febre maligna.
Casa de detbca.o.no'imeotQ da casa de
eteaco do di Il de aoteoibra-p 1887;
GHR0MG4 JICIARU.
VKlBDfS.VL IA BEL.l.lO
SESSAO DE 12 DE NOVEMBRO DE 1867
raESIDBHCIA DO exm. sr. conselueiko souza.
As 10 horas da manhia, presentes os Srs. desem-
bargadores Santiago, GiHrana, Loureoco Santiago,
Almeida Albuquerque, Motta, Domngues di Silva
e Souza Leo. (altando os Srs. desembargadores
Guerra procurador da cora, Assis e Ueba Caval-
cante, abrio-se a sessio.
Passados os feilos deram-se os sejaiates jalga-
meotos:
BECunso de kallexcia.Reccorrenle, o juno ;
reccorrido, Francisco Pereira da Silva Santos.-ile-
lalor o Sr. deembargador Mol?, sortiados os Srs.
desembargadores uoraiogue3 da Silva, Almeida
Albuquerque e Lourenco Santiago. Improce-
dente.
appbllacoes CRiMKs.Apellante, o juizo; appel-
lado, Joo Fraocisoo da Soasa.A' novo jury. Ap-
pellante, o juizo; appellado, Manoel Rodrigues de
Fanas.Improcedente.
deligencia CKiMB.Ao desembargador promotor
da jastica.Appeliante, o juizo; appellados, Manoel
Jos Gomes Manoho e outros. Appeliante, o juizo;
appellado, Tnemotio Jos do Espirito-Santo. Ap-
peliante, o juizo; appellado, Geraldlno Joso La-
cena.
Assignou-se dia para julgament03 dos segumtes
(itos :
APrtu-AgoES civeis.Appeliante, Amaro Goocal-
ves dos Santos; appellado, Jos Barbosa de Miran-
da Santos. Appeliante, a fazenda; appelladas, Maria
Firmina do Rosario a outras.
PASSAGEM.
Do Sr. desembargador Santiago ao Sr. desem-
bargador Gitirana.Appeliacoas civeis : appelian-
te, Salvador de Siqueira Cavalcaote; appellado,
Joaquim Salvador de Siqueira Cavalcanle. Appel-
iante, Francisco Ceibo do Monte; appellado, Ocla-
vlano Rodrigues Lima. Appellaco crtme: appel-
antes, Joo Baptista de Bruto e oatros; appellada,
lajusiica.
Do Sr. desembarga lar Gilirana ao Sr. desembar-
gador Guerra.Appstfoeio vel: appeMaate, An.
ionio Jos Biltenconrt; appellado, Caadido Correa
Gomes.
Do Sr. desembargador Almeida Albaqaerqae ao
Sr. desembargador Molla.Appellaco eivel: ap-
peliante, D. Antonia Pranesca Caaaval Pinto; ap-
pellado, Miguel Ferreira Pinto. Appellaco cri-
m: appeliante, o jalzo; appellado, leaqaim A.
da Rocha.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembarga-
dor Assis.Apoellajo eriroe: appeliante, Bemve-
nuto de Fari.Lobo; appellada, a jualica.
Ao Sr. desembargador Domngues da Silva.Ap-
oellaco civel: appeliante, Jo- Paes Barreto da
Lacerda ; appellado, Manoel piaclo de Alboooer-
qae Maranbo
Do Sr. desembargador Domngues da Silva ao Sr.
desembargador Uchoa Cavalcaue.-Appeiiacfies
dveis' appeliante, o viscoode deSoassona; appel-
lado Alvaro Augusto d'Almeida. ApoeUaiate, Joo
Ferreira de Carvalho; appellade, Joao Pelippa da
Cunha Bandeira de Mello.
' Do Sr. desembargador Son Leao ao or. desem
hargador Santiago.Appellaco une: appellan-
t#, Jos Ferrelra dos Santos; appeUada, a jas
A meia hora da urdaa^cecreo-se a sessao.
CA1ARaMM.C1P4LD0HEC.FB.
SESSaO ORDINARIA AOS 12 DE SETEM
BRO DE 1867.
PRESIDENCIA DO SI\. PERElRA MOES.
Reg, Dr. Miranda, Dr. Pitanga, Santos* Dr. Vil-
las Boas, abrio-se a sasso e foi lida e aeprovada
a acia da antecedente.
Lea-se o segalnte
S PNENTE
Um odelo do Ur. chele de polica interino, Qalo-
tino Jos de Miranda, subroeiten lo a consideraco
da cmara o cooteodo do ocio jamo em pro^rio
original qae Ihe foi dirigido pelo subdelegado do
primairo distncto da freguezia dos Afogados. Os
inconvenientes reconbecidos pela mes oa subdele-
gada seram ignorados sa hoaves.se naqaella loc;-
lldade a abastanza dos gneros alimonos. Talvez
se conseguisse essa resultado, se boavesse all aro
pequeo mercado, oode publicamente se expozesse
a venda os mantimentos.
Se a cmara assim entendassa acertado, por
aquella repartico sarao dadas a3 providencias,
afim de que se nao repitan) as reclamaedes da
respectiva autorldade policial. A commissao de
policia.
Ootro do eogenhelro cordeador, Informando nao
baver iaeooveniente em conceder-se qne Antonio
Fernandas Fradqoe possa alargar, como pede em
sea reqaerimento, a porta da coebeira do sea esla-
belecimento da ra da Sanzalla Velaa n. 8'a, de-
vendo poro dar as dlmen^des qae exige a posta-
ra para as portas das coobeiras. Coneedea se.
utro do mesmo, informando o requerimento de
Miguel Jos Alves, procarador da Saota Casa de
L janda, em que pede para collocar daas varaodas
de ferro em subslttuicc as de madeira que se
acham arruinada*, no primelro aniar da casa o.
da roa Direita, diz nada ter qje oppr a serae-
lbante pretenco.Concedeu-se.
Outro do" mesmo, informando sobre o qne pede
Pedr8 da Ora Santiago, declara que nada lem que
oppr a pretenco do peticionario, da fazer orna
porta ao la lo de saa casa o. 12, sita a raa do Pro-
gresso da fregoezia da Boa Vista.Concedeo-se.
Outro do mesmo, informando o requerimento de
Olindina Tnomazia da Cunha, em que pede licenga
para concertar a coberta da casa n. 40 da roa da
Solidado ; tera a dizer qae a caberla da aita casa
cabio completamente, e a pareJe da frente esta'
desaplnmada e araeaca desabar, necessario re-
construir ama casa nova, para o qae preciso a
cordaacao.Maodou-se cordear.
Ootro do mesmo, informando sobre o qae pede
no requerimento junto Jo- Francisco Brando, diz
que nada tem que oppr a pretenco do peticiona-
lio, de cobrir a rebocar a (rente do caixo da casa
sita a travessa de S. Joo (regoezla de S. Jos.
Concedeu-se.
Outro do mesmo, inormando o requerimento de
D. Clara Hermina Cardeal, declara que nada se
Ibe offerece oppr a pretenco da peticionaria, de
levantar soia no sea sobrado de am andar, silo a
roa nova de Santa Una.Gonce-'.eu-se.
Ouiro do mesmo, informando sobre o requer-
menta de Marcelino Anoberto Lopes, em qae pede
para abrir urna janella no ouo da casa que deita
para a roa da Assurapco n. 49 da freguezia de S.
Jos, para maor cemmodidade do seu estabeleci-
mento; diz que procedeodo a exame acbou ja' fei-
la a jaoella, nao navendo nada que oppor urna vez
qae o peticionario ibe d a altara e largura exigi-
da as posturas.Conceden-s liceoca no senti-
do da ioformacio.
Outro do mesmo, informando i requerimento do
bacbarel Bernardo Perelra do Csrmo Jnior, que
pede licenca para fazer alguna reparos na trapei-
ra do sobrado de dons andares n. 47, sito a ra
da Roda: cumpre-lhe dizer, qne as paredes late-
raes da pequea trapeira que existe no dito sobra-
do, precisam ser feitas da novo, parecando-lhe qne
sa pode conceder o qae pede o sappllcante. visto
qne nao bola na frente, era nos oitoes da dita ca-
sa, e nem no travejamento do lelo. Conce-
de u-se.
Outro do mesmo, informando sob e o que pede
no requerimeoio junio Isabel Mana Baptista, pro-
pietaria d3 casa n. 6 da Ponte Velha, cumpre Iba
dizer que parece nao haver inconveniente em fa-
zer ella os concerlos que pretende na mestna casa.
Concedeu-se.
Ouiro do procuiador commuolcando, que tendo
se entendido com o engenheiro cordeader e com
Dr. Jacobina, proprietario do sito na Capunga, por
onde deve passar a travessa decretada na planta,
conforme Ihe foi determinado era otBco de 19 de
juoho ullimo, dlrigirara-sa ao mencionado lagar e
depois de averiguadas as dimensdes comidas na
dita planta, disse o proprletario, que senda a des-
apropriaco feta no sentido da velha travessa a
desapropnaco seria mdica, e sendo pela direceo
recta, como esta' na planta em vigor, seria mais
dispendiosa, accre.-cendo que nesta segunda bypo-
theso tem da serem desapropriados para alnha-
mento da nova travessa mais algons tarreaos que
nao sao da proprledade do referido doutor.Que
voltasse ao procurador para que, eoiendendo-se
de novo com o Dr. Jacobina, procure saber o
preco da dosapropnacao por cada nm dos lugares.
Outro do fiscal da freguezia do Reclfe, commu-
nicaado ter aprehendido na ultima corrida que faz
no mez de agosto ultimo, seta caberas de gado sai-
no entre grandes a pequeos, a fajando os arrema-
tar produzram, dedaudas as despezas, a quantia
de 20000 que entregou ao thasooreiro da Santa
Casa de Misericordia, cujo recibo remeti junto.
loleirada.
Outro do mesmo, informando sobre o que repre-
senta Maaoel Ferreira Berlholdo, na qualldada de
procarador de Maooel Alves Ferreira, proprietano
das casas do becco do Norooha, lem a declarar que
o allegada pelo peliciooario verdade, mas iambm
forcado a dixer qae achaado-se as referidas casas
construidas em am quarteirao inleirameote baixo
au nivellaraento das ras visinbas nao pode porlsso
dar franca expedijo as aguas estagoaaas, mor-
mente em ama eslaco invernosa como esta, e so
com a factura de um canno de pedra e cal podera
desapparecar os Inconvenientes aponlados.Que o
peticionario se dirigisse a reparico das obras pu-
blicas.
Uutro do fiscal da freguezia de Santo Antonio,
informando o requerimento euvque Maooel Alves
Viaona, pede para fazer um canno de esgoto das
aguas ploviaes estagnadas no qaiatal da casa a. 72
da roa de S. Francisco; te n a diier qae nao ha
inconveniente na factura do mesmo canno, nina
vei qaa se preste elle to smeote para o flm indi-
cado.Concedea-se de conformidade com a Inror-
macSo.
Ootro do mesmo, informando obre o deteriora-
raento do calcameuto em frente do conven!
Fraocisco, caoe-Ibe dixei _
lador em offlclo de 12 de agosto ultimo, que Ibe ro
remetido, afflrmando qaa effecilvaroeoto a ruina
que se nota no calcamento daquelle lugar, divida
ao administrador do Club Pernambucano Polycar-
po Jos Layue, ea conseqoeocia de. ler relio alli
escavanas para o flm de arborlsar a frente do es-
tabelecimento; o que alias ja dea come?o, conser-
vando as eVcavacSes que (ex.Que com copia des-
te offiioe do contador se respondesse aa director
da repartido das obras publicas.
Outro do mesmo, remetiendo o termo de vistoria
que flz em tres casi abas existentes dentro do terre-
no de Nicolao Rodrigues da Cunha e que haviam
desabado no dia 21 de agosto passado.-Ao ar-
obivo.
Outro do fiscal da freguezia de S, Jos, Infor-
mando a petico de Jos da Silva Boa vista, era qae
pede iseoco dos impostos manicipaes qaa se acba
a (levar a casa'b. 98 sita a roa Direlta, deeisra ser
exacto o allegado pelo peticionarlo.-Qne Ma-
dor informase. .-. k.
Ootro do fiscal da Boa-visia, loforraaado nao pa-
lo, de fazer am canno para dar esgotodas agua i
pluviaes que se accumulam no quintal Aa saa casa
o. 41 da raa da Coocaicio, urna vez qaa essa can-
no se preste tmente para o flm indicado.Conce-
dea-se de conformidade com a informaco.
Ootro do mesmo, pedlndo qaa ae roandasse pa-
gar ao Dr. Ignacio Firmo Xavier, a quaalia da
36.JOOO de seis eorridas sanitarias que fez na
mesma freguezia em os dias 1, 2 a 3 de junho e
23, 26 e 27 de juiho ultimo.Qae se passasse mao-
dado.
Ouiro do mesmo, informando nao baver inecn-
veniente em se permittir qne Lniz Jos da Costa
Amorira, reedifique a saa caaa sita a roa de Joao
Fernandes Vieira, recomida do alinhameoto mais
de 80 palmos.Concedeu-se, sendo obrigado o pe-
ticionario a (echar a frente com moro.
Gotro do fiscal do Poco, representando a pedio-
do providencias, acerca da existencia de diversos
buracos e atoleiros qna se encontrara oa estrada
do Mooteiro daquelia freguezia.Que se represeu-
lasse ao director das obras publicas.
-Tendo o empreiteiro da obra do muro do cemi-
terio da freguazia da Varzaa, representado a cma-
ra, que constan lo do orcameoto da mesma obra,
poder elle uiilisar se das oedras qaa form condu-
cidas pelo povo daquelia fregueria para a con-troc-
co do dito cemiterio, o respectivo viga rio, sob coja
guarda estavain as mesmas pedra?, recusou entre-
ga-las, e teve o peticionario de compra las pelo
preco de 2003000, pede a' cmara que ordene Ihe
seja paga dita importancia Qae se levasse ao co-
nhecimento do governador do bUpado, afim de qaa
providencia a respailo.
Deapacbararo-se as peticoes da companhia Per-
oambncana de navegado costeira por vapor, Ber-
nardino Pereira Ramos, H-rariqne Suden, Jos Mo-
reira da Silva, Jo3o Prancisco Marlins, Jos da
Silva Boa-vlsta,|Manoel Franca Barlolo, Vicente
Hareolano de Lemos Daarte.
Eu Francisco Canato da Boa-viajero, secretr.no
snbscrevi. Pereira Simoes, pro-presldenie.Reg.
Dr. Pitanga.Dr. T. Villas boas.Fonseca.Dr.
Miranda.

Communicados
13
O Dr. Ayres de Albaqaerqoe Gama, ao retirar-
se para o Para, como secretario da presidencia,
contava ser presentado cao ai lato a' depalaco
provincial pelo terceiro districto, por onda fra
dnas vezes eleilo, e neste sentido dirigio-se aos
respectivos eleitores; mas tendo a commissao tei-
to ioscrever o sea nome entre os proposlos para
o prlmeiro districto, nao p le elle pela distancia
em qae se acha ter igual attenco com os qaa
agora tem da eleger.
A circumsiancia da ausencia desle nosso amigo
deve reforcar o erapenbo de todos para qu^lriom-
phe sua candidatura; nao devando alm disto as-
quecer se nesia occasio os bons servicos prestados
pelo Dr. Ayrs Gama em dnas legislaturas em qu*
lem tido assento na assembla provincial.
Fublicacoes a pedido
O monopolio no ensino.
VI.
as agonas em qae se debate o raonopelio do
ensino, zurzido da todos os lados ja pela opinio
publica que altamente conderana essa mesquinba
especnlaco, ja pela iraprensa qne a expos pru-
dente vigilancia do governo, ja pelas autoridades
que providenciara tendera a extirpar-se semelhan-
te canoro e finalmente pela expresso terminante,
clara a positiva da lei que rege as Facnidades de
Direito do imperio, de que se havia de lembrar al-
gao apostlo dessa propaganda aveutureira do
monopolio ? Da aiirar-se dentibus e unguitiHS aos
que presuma oa acera serem de presenta causa-
dores desse brado ameacador que tanto tem en-
commodado algons recalcitrantes monopolistas e
certamente aquella que por sua vez se tem mostra-
do mats gacheiro, sabmisso e contricto... ao pas-
so qne depois empavesado encascabulha-se no ano-
nyrao.
Quem nao v em certas investidas e ivos o n-
ter esse contrariado do espirito a vrenlo e egosta
que se aventara a ir soprar a braza qne de quei-
mado o poderia redusir a crazas se quizesse ras-
gar o veo... a patentear em toda sua nudez as
caasas occasionaes etc. etc. etc...
Todava sera' prodonie lembrarmos qae nao es-
tamos na poca das ssr numidicas pistadi-
khas, .ca quando um novo Deucalio quasi afo-
gou-se no mare magnum de suas proprias ebarla-
ianeria8...
E o raonopelio se tem convertido em patrimonio
por modo tai que se quer amedrentar a todos pof
meio da ameacas, para qae sejara deixados no ufa
possedetis aos que mais escandalosameote merca-
dejara as maierias preparatorias dos corsos aone-
xos as oossas Facaldades de Direito. E at bra-
da-se por acuelles bons lempos, e bons coslumc-,
quando f tinna accesso aos altos cargos mo o
mrito das illostraces, mas sim quem nascia pi-
sando sfrinnftaj e tapetes... E nao estes de ?go-
ra era qne se proclama a fiel execneo da lei cou-
ira o abuso escandaloso, contra o crime...
E sobe de ponto a protervia de alguos inslstmdo
em que hao de transgredir lel^for qwnto os or-
denados nao Uies chegam para a patriaschal ca-
thegoria da pessoa I
E ao tempo em que soilicitastas essa eraprego.
erara ootros a mais avallados os vencimentos I
Peder dizer assim a mol nobre classe dos magis-
trados, qoaodo vemos com qae sacrificios am hon-
rado juiz municipal, por bem dos preceiios legaes,
se restrioge aos seus alias te escasso* vencimen-
tos ? E se peosassem como vos, e se arrojasseco
ao monopolio da advocada, o qae seria dalles T....
Sede prudentes e lgicos, Sr-. do monopolio, J*
qae nao leedes sido desiateressados e honestos!
Respeital as conveniencias... e nao vades abn-
gar-vos aos arraiaes da poltica em negocio mera-
mente pessoal para va, e de legitimo ictaressa
para o bem publico de qae nao coraes, onnea co-
rases nem haveis de curar, raestres mercenarios,
que queris regular o campriraeoto de vossos de-
veres pelo lacro material e criminoso qae possae>
"k/fc *f i0-"08- emPre03' 'rt^oa cora
Francisco cabe-lbe dixer o mesmo qae disse o coa- conigSo de Janes dos exames, qae excloelvamea-
' te vos irrogaes,
E quanio ao mais remettemos a quem de direlta
(r para as ssy ttosirotCAS pintadinhas JEi Eo-
tendeis?...
Recife, 12 de oovembro de 1867.
O inveotariante do easal de .^"If*?
WaoflerTeY faz paOTico, qae desapparceo ora e,-
cravo de IoraeCaet.no' pertaac.nt, a mesmo ca-
sal a sldaEldT aaveodo d'isso odeos vehemeoias, a
dos da sedare*, deixoa o sitio oode"eslava, jacto
natolo^t>*,acoueaDiil,011 Trorataia,
^maXSeSdoaoreote. Tem o aooooeUite
motivos oonhedldos para crer, qoa owase ab-
trahir mais esse bem da casa : e P*

'*
tarde 59 nao alga o qae evo casos i*lbra sem-
naoda ao Oiarto esia deolarj-

-
Preseotes oa SrS. Aqolo, Tpaseea, Gasino flQ Tef cjuo cpoofa-preteDco de Ignacio fcs* 9e Cn R
1 atMtoa 8'wb|
pi e aos ieshonete,
^'ifeeile, 9 de noyatobr? te IW,'-
. .- 1..,. 1 < i ... ,.


mmmgmmmm


.Tfl 30 OflHM&YOrl 3U 4J AHI31 AT
!Rmi. Srs. fefcc/flfM.Como yam deiwr # fer-"
sido etfaajtMs, t miBln circolar, a alga* dos
senhorea eMJwes, do i' rfistricio, pesso,a Vv. Ss. o
favor de pAttca la ees ten ni*, ala le ser
prevenrta Marinante tarta, por ojo- obMqato r*
rato. .......
De Vv. Si. amigo criado obrigado
ON*rwf3o.
tl
Sosfeidraaa 4o temario n*Ta.tjpiYails1 ali *(* a** dr, ero prvca publ
Man of...
Recife t* da nevushrn 1847.
Candidato i depatacio provioclal palo i* districta,
Joe acabo de representar, de om V. S. neei n
igoo eleitor, tomo a I bardada de aelioatar o co
valioso apoio, afira de qa* ao)* malograd a
miBba preteocio.
Reeleito, procuraiei corresponder a confiaoga
qne V. S. dignarse em roim depositar, concorrendo
tanto quanto peimittlrem as miobas torcas, para o
tngrandecimento desta provincia.
Igual 4 bonra, que aspiro, ser o reconbeci
ment de quem se euafessa
De V. S.
Patricio, amigo attencioso e criad j
' de Caroalho Paes de Andrade.
tora toflea Jbrry Partos, oapitio Chapmann, com
a mesma carga que irouxe de Mlnilba, e a galera
trancen Lonrmot, capKao Ruraod, con a esma
carga, qoA trooxe,4e Momeridda. .. sM o
Eli TI ES.
'o correte anno, se ha de arrematar
XoTcaubr* de 1867.
OS: OHlin/ JUJL/ (Jjoia
todos oaandei passar o preseote
que ser
COMMEBCIO.
PRACA DO RECIFE 12 DE NOVEMBRO
^ DE 1867.
As3X horas da tarde.
Algodo serle-8^ 100 por arroba.
Algodie da Parahyba f sorte9000 por arroba,
posto a bordo,
dem I* torte84000 por arroba posto a bordo.
1 dero 3* sorte=7f por arroba posto a bordo.
Cambio sobra Londres 00 d/v i e 21 \ d. por
1#000.
Cambio sobre Pars-90 djv 455 rs. e a vista 460
rs. por franco.
13 de novembro de 1867.
iHontem)
Cambio sobre Portugalavista 150 %
(Hoje)
Cambio sobre Londres-90 d/v 21 e 21 1|4 d. por
14000.
Cambio sobre Paris90 d/t e 45S rs. por fr.
Aigcdo 1 sorle8J50O por arroba.
Svelra,
Presidente.
facerlo,
Secretario
D;. Trisa) fe Alear A raripe, oficial da
i:nm ial ordeai da Rosa, e juiz especial
do commeicio nesta cidade do Recife de
Peraaajbbuco esea termo por 8. M. Im-
perial e Constitucional o Sr. D. Pedro
II, a quem Deus Guarde, ele., ele
Fago saber aos que o presente edital virem
e ddto nofffia iigprarn qn> nn *** tA /tam-j
vembro do correte anno se na de arrematar
por venda a quem mais der em praga publci
leste juizo a parte do engenoo d'agua de-
nominado Doos limaos, sitooa freguezia do
Paco da Panella com casa de vivenpda, san-
zalla, casa de purgar, e mais ulencilios per-
tencer] tes ao fabrico do mesmo enfermo, ava
liada dita parte por 3:032$! 2, aqaal foi
penhorada por execucSode Jos P Alcntara contra Joaquim Jos de Abreee.
sna muiher Pela secretaria da Sanu Ca*a d Misericordia
bUdmwner. do Recife sio convidadas es senhores propietarios
E nao navenrto Iancador que cubra o pre- dos predios abano declarados, cojos terrenos per
CO da avaliaco a arremataclo ser feita pelo teoeeram ontr'ora ao Sr. Francisco Ua< Paes Bar-
EM LIQ IDflCSO
Novo banco de Pernambuco
Sao convidados os Srs. accionistas a re-
ceberem o primeiro dividendo (em moeda
corrente) de trila por cento do capital, tra-
zendo as ac$5es para irem sendo annulla-
das; nos dias uteis das 10 boras ao meio
dia.
Calxa filial do banco do Brasil
em Peraamlmco, aos 26 de la
lho de 186.
De ordeno da directora se taz sclenle aos Srs.
accionistas, qoe o thesonreiro esta* aotorisado -
pagar o 27 dividendo das acedes do banco do Bra
sil, inscriptas n'esta caixa, a' razo de 12*000
ciO guarda-livros
Ignao Nones Correa,
Nov o banco de Pernambuco
EM UQUIDBClO i
Os Srs. accionistas do novo uanco podem
receber o 2 dividendo de 46 por cento do
capital em apolices da divida publica, que
tem de ser averbadas na thesouraria de
fazenda desta provincia, em tempo de se-
ren admiitidas na foiha dos juros do cr-
reme semestre.
As acc5es de banco devem ser entregnes
para se inutilisarem.
Englih Bank
OF
Rio de Janeiro, Minited
DESGONTA letras da prac de pra/.o cur-
to a 8[0 e de prazo maior a taxa a conven-
cional
RECEBE dinheiro em conta corrente e
prazo fixo.
SACA vista oa i prazo sobre as cidades
principaes de Eon-pa tem agencias na Babia,
Buen-s-Ayies, .Montevideo Newyork, Ne-
va-Orleant e emitie cartas de crdito para os
mesmos lugares.
7 Lirgo do Pelouriobo 7.
Novo Banco de Pernambuco
Em liqa daco
O novo banco paga o 19. dividendo de
SiJOOO por accao, nos dias atis, das 10 bo
ras ao meio dia.
Caixa Filial do Banco do Brasil em Per *am-
bnco, aos 11 de novembro de 1867.
De ord^m da direcicna se faz publico acuellas
pessoas qoe tem deposilosem cacao nesta cana,
qoe nao sendo aleo da 20 du corrente pagas as le-
tras que se acharo vencidas, serio veudidos ero
basta publica os penbores constantes desses de-
psitos.
O guarda livros,
Ignacio Nnoes Coria.
pr->potaa aa sala do conseibo a's
19 o corrente.
bo de compra do aci
embro de 1967.
a Ildefonso J. da Vetea P. e atetto,
Presidenta.
sillo B9JI) locar do Mcnteiro,
endo orna de pedr e eal, com
reata, & port, doaa *Has e ii
>daJilpa, eom orna n-rta de fres;, rnpjaaa.
de bjixa de capim, avaM*Jo Ko sirte por -JOOJT __ -.v-;-------
o ojtti foi pta*raa por es*** ?<*??. Reaaaril<-io das O:
Ita da Silva anuaJoa CMtfte itttlct. D wiHrdo Sr. eogenh.
K mo bavMkdo- Jamtfcr McaStii o Bren rfMHa4l poblkaa s
avalafS), a arreaulacJo ser1 ferta-pelo prec*S Uoif atrrido oppositor al
didfaacao a* forma da lei. K ^* vafM E pira qoe ebegoe ao conhecimento de J0'-
de
eHejit.
a Ul i':
10
.iBHgarai
daaadactor desta repartida*, e tas* sido
' ibilita^os os que coacorrenra aas la-
gares de ntaticaotes, no da 9 de decembr proxi
publicado peUlapre^-eanlaiilowli; ZZlT^&r coomt -1"
do coeume. IpT.T.SSZ'" ""*""" V^* Dimm" e
Recife, 16 de outubro de 1867.-En 0scoDCOrreDteSferao argaldos nsmaiertasde
Secuaino EHedero du Cualie, eaoreMoiA qoe'.rlt!'m.? $V'iJ*do *"10 do regoiamento
juramentado o escrevi. *K d#jibrt km, qna aftao lacia-
En Manoel Ufarta ftmlriflnfls rl/> Natriimcn.
IJ M JTB
r ?
C OniMVIII t l'I^RV t VfBI r 4^ t
NiVEG CAO COSTlBi POS VAPOR.
to, escrivSo o subscrevi.
Trittao de Alencar Araripe.
DECUii(0S.
H
.
Santa Casa di Misericordia
do Recifa
preco da adjudicaco na forma da lei.
E pan qoe ebegue ao conbeci ment de
todos mandei passar o presente que ser
publicado pela impreusa e afflxado no lugar
do costme.
Recife 12 de outubro de 1867. -Eo Se-
cuniimo Eliodoro da Cunba escrevente jura-
mentado o escrivi.
Eo Manoel Man odrigues do Nascimen-
to, escriv5o, o subcrevi.
____ Tristao de Alencar Arraipe.
alfandega.
Rendimento do 3ia 1 a 12........ 2678?6I260
dem do di 1?..............
Yolarofs entrados com faiendas...
gneros....
Volnmes sabidos coo fazendas...
gneros....
213
141
-----334
89
387
-----476
Desearregam boje 14 de novembro
Vapor ingleAmazonmereadorias.
Lugar ingle*Ctty ofAzophemereadorias.
Barca ii.g.'ezaImperador dem.
Brigoe ir glex Chantiduroacalba'o.
Brigoe austracoTArreza Cafflorina-farinba de
trigo.
Brigoe inglex-i?oa/iecarvia
Prigoe ioglei-tfrr/y Ifary-carvo.
rigue iogiez-QuMo/ the f-carvo.
Brigoe oglezSearchdem.
Brigue inglez- Fuladem.
Patacho ioglez Georgianadem.
^arca porluguea Despique //lagedo.
Sam?ca begpanboia-Oirfiiiacharque,
arca franceza Ville Frantiguancemento.
RECEBKOORIA B KENUA8 N'iEKWA!:
GERAES.
endimento do dia 1 a 1!........ 12:38J504
Jem do dia 13................. 1:753*220
CONCUBSO AS FRBGUKZIAS VAGAS.
0 Dr. Joaquim Francisco de Fana, commendador
da ordem de Quieto, cenego honorarij da impe-
rial capelia, leote jubilado de tbeoiogia, deo da
santa igreja catbedral de Olioda, depnudo as-
sembla geral legislativa du imperio, vigario ca-
pitular da diocese de Peroambuco, sede va-
cante.
De conformidade com o alvara' das ultimas fa-
culdades de 14 de abril de 1781, cooeedido relati-
vamente aos conearsus e prepostas dos beneficios
vagos, confirmado pela resoluto de 4 de julbo de
1820 e mais li-i> e ordens imp^riaes em vigor, pu-
ado em concurso pelo presente edital as seguales
freguezias vagas desle bispado, a saber :
A de S. Jos de Iogazeira, a de Nossa Sene-ora
da Ginceicao do Rio-Formoso, a de Nossa Senbora
da Cuncei^ao da Pedra, a de S inu Anna oa povoa-
o do Sacco, e a do Seobor Bjm Jess de Pauellas,
todas desta provincia de Peroamboco.
A de Nossa Senbora da Conceico da villa do
Conde oa Jacoca, a de S. Uiguel da Babia da Trai-
eao, a de S. J s de Piraohas, a de Nossa Senhora
da Luz da Pedra Lavrada, a de Nossa Senbora do
Risario da p>voacib de S. Jso do Rio do Pene, e
a de Nossa Seohora das D ires da Lsgi d M.n-
teiro, todas da provincia da Parahyba.
A de Sant'Anna da v lia de Upanema, a de Nos
aa Seobora da Cooceigo de Agua-Brauca, e a de
flossa Senhora da Pieade de Aoadi, todas da pro
vincia das Alagdas.
A de S. J. o Baptisu de Porta-Aleare, a de Nos-
sa Senbora do O' a< Papary, a de No.-sa Suunora
das Dures do Paii, e a de Nosaa Senbora do O' da
Serra-Negra, todas da provinia do R-Grande do
Norte.
Todo o reverendo sacerdote ou clrigo que qur-l-
ra fazer i pposi(o s igrejas i cima referidas apre-
seote-se com seos papis proraptos e correul-'.s na
lrnia do eslylo, para ser admittido, fazeudu terno
de opposi(o dentro do prato de sesenta dias, fin-
dos os quaes se proceder' ao concurso, no qual
respjndero os reverendos oppusilores a nove ca-
-os de moral e eonadaaeia, e farao urna eiposi^o
cu homila do Evaogelho qaa eu assignar, para
pr.ip, r a S. M. o Impurador os que fir.-m julgados
mais dignos na forma dos sagrados eauoues e con-
cilio Tridentino.
Dado nesta cidade do Recife, sob o meu sigual e
sello capitular, aos 12 de outubro de 1867.
E eu o padre Joagutrn da Assumpgao, escrivao da
cantara ecclesiastiea o subscrevi.
Deio Dr. Joaquim Francisco de Faria, viga-io ca-
piuiar.
Lugar do sello.Assnmngao.
Edital pelo qoal manda S. Exc. Rvroa. pd' a con-
curso as freguezias vagas deste bispado.
Para V. Ezc. Rvma. asignar.
De oroem do [lim. Sr. inspector da alfand-g<
se faz publico que, acbando-se a- mereadorias co-
udas nos Vulumes abaixo mencioaadas no caso de
serem arrematadas para consummo, nos 'ermos do
capitulo 6. titulo 3. do regula memo de 19 de se-
temoro de 1860, os seus donos ou consignatarios
devero despacha-las no prato de 30 das, sob pena
e lindo elle, serem vendidas porsua conta, sem que
Ibes fique competindo allegar contra os etTeitos des-
la vinda.
Arma ero o I.
1 eaixj n. 373, marca A S D, contendo panno?,
vinda do Havre na barca franceza Mara, entrada
em 15 de abril do corrente anno; a coosignacSo de
F. S 2 canas ns. 207 e 208, marcas I F L contendo
trios, viodas do Havre na barca franceza Maria,
entradas em lo de abril do correle anno ; a J. F.
Lopes.
1 caixa n. 49, marea triangulo S entrada ero 17
de abril, 2 ditas ns. 210 e 212, marca a S D eu
iradas em a mesma data de 17 de abril, sendo do
corrente anno, contendo pannos, vindas oa Barca
franceza Hara ; a consigoaco de F. Souvage.
i cana n. 3, marca triangulo I S contendo ves-
relo e sua mulber e por tiles diadjs a Santa Ctsa,
para que omparecam a >sta secretaria, aflm de
p&garem os fres qoe se aebam a de ver, e asiigna-
rem o respectivo termo, reconbecendo a mesmi
Sania Casa como senhor do dominio directo de di-
tos terrenos.
Roa da Roda.
Casa terrea o. II Aotonio Perrelra Braga.
dem fdem n. 13 J x Leopoldo da Silva.
Sobrado o. 17.-D. Emilia Carolina Madeira Per-
relra.
Casa terrea n. 19Capltao Hartios (morador eoi
Beberibe)
dem dem o. 21.Joaquim Pacheco da Silva,
dem dem o. 23.Aotonit dos Santos Vieira.
dem idem n. 28.Ignacio de Sa' Lopes Fernn-
des.
dem dem n. 27.Flix Antonio Aives Mascare-
nbas.
dem idem o. 31.Miguel Joaquim da Costa,
dem idem n. 33.Bernardo Aives Pinbeiro.
dem dem n. 33 Mara Francisca da Cmceicao
e Silva.
Sobrado n. 39.H-rdeiros de D. Joaquina Mara
Pereira Viaooa.
Casa terrea n. 41.Paulo Marques e Antonio Fran-
cisco Macla,
dem dem n. 43.Pilbos de Jos Rodrigues dos
Pasaos.
dem idem o. 4o.Manoel Joaquim Baptist.
Sobrado n. 47.Dr. Pedro Bezerra Pereira de A-
raujo Be'iro.
Gasa terrea n. 2. Galdino Antonio Aives Fer-
reira.
Mera idem n. 4.Mosteiro de S. Benio.
Itera idem n. 6.dem idem.
dem idem n. 8.Irmandade doSaniissime Sacra-
mento de Snto Antonio,
dem dem o. 10 -dem dem.
I'ieui tem n. 12.-dem idem.
dem idem n. 16. Galdino Antonio Aives Per-
reir,
dem Idem n. 18.Bernardo Aives Pinheiro e ou-
tros,
dem dem n. 20.Anna Thereza do Sacramento,
dem dem n. 2i Sabino da Cunba Fragoso.
Idem dem o. 26. Antonio Ferreira Braga.
dem dem n. 28.Irmandade das almas de Sanio
Antonio.
Mein idem n. 30. Joauua Maria dos Santos Mo-
rap?.
dem idem n. 31Dr. Antonio Joaquim de Mo-
raes e Silva.
I lem idem n. 31.Manoel Jos do Amaral.
IJem idem n. 36. Antonio Mnreira de Men-
dooca.
dem dem n. 38.Tutor de Francisco Goncalves
da Bocba.
Cas terrea n. 30__Os meamos.
Mein idem n. 32Dr. Joo Cipislrano Bandeira
de Mello.
I lem dem n. 3i.-Luiz Jo da Co-ia Amorim.
Mein dem o. 56.Jos do Reg Pacheco.
Mera idem o. 58. Bariholomeu Francisco de
Sonta
liem idem n. 60.O mesmo.
dem idem n. 62.Manoel Gome Viegas.
Secretaria da S cife, 9 de novembro de 186?.
O escrivao,
Pedro Bodi igues de Souza.
Piropvm* Gigui Cm2!!
Potengi Mamangitape Mondati
, a i 8eBntes *>ori sreqnerimeirtospaninr^caodwCTndtdatos;38 esws do restme, recebendo carga, encommendas e dinheiro a frete dL
deverao ser aposentados at o da 7 de dezembro. passageiros de primeira e terceira classe nara os miaps tomnmihl assim come
dps mismos candidatos.
PABA

Secrtlana das obras publicas 7 de ouiubro de
O secretadlo
Feliciano Rodrigues da Silva.
ateras do concurso para conductores e prali- "ortos do norte e)
tes-da repart; fio das obras publicas.
Para conductores.
escala ateo Aca-\
Matbamaticas elaraaniaras, algebra M&eajajtalai ,, '
do 2* gro, tbtgonometria, elementos de geomotrta ^ea
analityea e descriptiva, d'aatn nomia, d'arcbltecju- Portos V sul e es-)
ra e de resistencia de matenaes, conbecimento calas a'. Araca->
perfeilo di>s Io=trumeotos graphlce e dos trabaIbos' i
de nivelaasaento e planta, deeenbo linear e de ai.ua-
relia.
Para praticantes.
Lingoa nacional e francs, aritbmetica, geome-
tra, as duas e tres dimensoes, atgebra at eaua-' Rin Fnrmnsn
55es do |l grao, desenbo linear* de aqoareliK 'K
Secretaria daa abras pobcas 7 de outubro de
1867.
O secretario
Felician Rodrigues da Silva.
Portes do sol at
Penedo. .
1
mum mu-
Pela administracio do eorreio deta cidade, se
faz publico que em virtute da convenci postal
celebrada pelos governos braslleiro e francez, sa-
rao expedidas as malas para Europa pelo vapor io-
glez Cysue, ao dia 13 do correte. As cartas se-
rao recebidas at 2 hira- antes da que fue ru.rea-
da para a sahida do vapor, e os jornaes at as 3
boras antes.
AdmiBlstraco do correio de Pernambuco, 9 de
novembro de 1857.
O administ/ador,
Domingos dos Passcs Mirapda.
Goianna
Fernando
nha. ,
de Noro-

Ipojuca
P ir apa i na 600
u
Piitengi
Potengi
Maman
guape
Parahyba
Parahyba
600
400
34a
140
104
COMMA.V
DAOTES
Marti s
Turres
400 Pereira
Pereira
Csta
Mello
Melle
DIAS DE SAHIDA.
Sexta-'eir 15 de novembro e sabbado 14
de dezembro.
Sabbado 30 de novembro e segunda-feira
30 de dezembro.
Sexta-letra 15 de novembro e sabbado
lt de dezembro.
Sabbado 3 de novembro e segunda 30
de dezembro.
,'o6\l'.Jrt' 2i e26;e volUa3,
8,13, 18, 23 e 28 de cada mez.
I Todos os domingos; e volta a.quinta
| reirs, de 1 de dezembro em diante
Terc-teira I i de novembro.
THEATRO
COMPANHIA PERNAMBUCANA
n
Kavegacao cosleira por vapor.
Parabyba, Natal, Maco, Mossor, Aracaty,
Cear e Acarac.
O vjpor lpojnca commanlan-
te Martins, seguir' no dia 15 do
corrente as 5 horas da tarde para
os partos cima indicados. Rece-
be carga, encommendas, dinhei-
ro a frete e passageiros aqne'les al o dia 14 ees-
tes at o dia da sabida as 3 boras da tarde : es-
criptorio no Furte do Malos n. 1.
Sexta-feira 13 do correte
as 11 horas, no escriptorlo da ra da CrU n. 62
Para.
EMPKEZA-COIMBTIA
Q i-ita-feira 14 de novembro.
BENEFICIO DO ACTOR
LISBOA.
Subir' a scenao magnifico drama de costuras*
militares e original portuguez em 4 actos
29
O con^elho de compra do arsenal de guerra
precisa cumprar o segrate :
208 esleirs de ama de carnauba.
As pessoas que quirerem vender dit) arligo,
apresentem suas propostas na sala do conseibo, as
11 horas do dia 14 do corrente.
Sala do cooselho de Comoras do arspnal de
guena, l de novembro de 1867.Jos Maria II-
defonso Jacome da Veiga Pessoa e Mello, presi-
dente.
i .m u. o, marca triangulo 1 contengo ves- l|iem u 47
timemos, vinda do Havre ra barca franceza Maria,

WNSLADO PROVINCIAL
"nedimento do da 1 a 13.
T enj do dia 13.........
.....



M07IMEIIT0 DO POBTO
.....
Nacm enirades no di* 13.
o Formoso7 doras, vapor brasileiro MtmuM-
;uape, de 238 toneladas, comoandaMe Coila,
-qoipagem 10, en lastro ; a comparta Pernam-
bncana.
'Grande do Sul-37 dias, palaebe baooverlano
Stcutaut, de 206 bjoeladas, capia G. Gaatbier,
'pai-Bi carga 14,18* arrobas Oeean*
. Navio* saktdm no metmtm.
'' Srea.?uki *'(*hh aVudo.-Unido.)-Pa.
33:148*209 entrada em 17 dt abril do corrente anno: a F. Sou-
--------------vag.
4*469 i caixa n. 931, marca M T, contendo vftfros, vin-
da do Havre na barca fraoc-ta Jean Bapttste ; a
eonsiguacao de Magalhps & lrmos.
2 caixas ns. 196 e 197, marca J F L conteni
brms, vindas do Havre na barca franroxa Jean Bap
tiste, entradas em 22 de abril de 1867 : a consig-
nacao de J. P. Lopes.
i calja n. 162, marca M I cootendo hrins, vinda
do Havre oa barca franceza Jean Biplisie, entrada
em 22 de abril de 1867 ; a consiguaco de Maga
lbaes i lrmos.
Arrrazem n. 4.
10 fardos com estopa, ns. 308 a 317, marca V 4
Q vindos de Liverpool no iog*r logim Maraneo
entrados em 23, 26 e 27 de abril de 1867 : a con-
signado de Vaz dt Leal.
Armatem o. 8.
2 barricas sem nmeros viudas de Liverpool aa
barra ioglza Adeipktr, entrarlas era 28 ae feverel
ro de 1867; ignora-se o contendo e a
signadas.
4 caixas ns. 173, 176, 162 e 163, marca J S F &
I, enntendo vidros. entradas ero 9 e 13 de abril de
1867, viadas do Havre nos navios rrancetes flw
Grande e Maria ; a consignado de JoSo da Silva *
lrmos.
1 barrica n. 12, marca T C J contendo louca, vin-
da de Liverpool na barca ingle-a Ame Kay, S ditas
os. 51 a 53, marca V, coniendo louca, entradas em
15 de abril de 1867, vindas de Liverpool no mes-
mo navio Ame Kay.
2 gigos ns. 36 e 57, marca V, contendo louca,
entrados em 15 de abril de 1867, viados de Liver-
pool no mesmo navio Ame Kay.
3 barricas ns. 23 a 35, marca T I contendo ba-
ca, viudas de Liverpool aa barc. ingleza Netherson.
entradas em 17 de malo de 1867 ; todo a Toomar
Jettarles.
16 caixas com vion_o ns. 283 a 299. marea A D
M, vindas de Liverpool no vapor inglez Castmt. en
iradas em 3 de julbo de 1867; a consigoacao de A.
U. M'ini.
1 lata sem numero, contando salpicSsa, vinda do
? b,rlSe P"o Ou o, entrada em 20 de
agosto de 1867; ignora se a quem consignada
I caixa sem numero, letreiro Jos Antonio S
Andrade, entrada em 10 de agoste do 1867, -inda
do Porlo ao brigoe portnguez Uniao, comeado for-
mas ; a consigaaco do mesmo Andrade
ti,i0n*1 de,Pra,0>fcnco, ti de novembro de
4867.-0 escriturario, Buiycbio Mmdlm PesUBa.
Dr. Tnaiie de Alencar Arr|pB, oelaTdl iape
rtal ordea da Rosna juiz d direito especial do
eommercio desta cidade do Recite de Pernam-
buco por S. M. imperial e couttnocional o Sr-
D. Pedro il, a qoem Deas guarde, etc.
Paco saber aos que o presente edital virem e
Jdaile noticia liverem qoe to da 14 de novembro
Santa Casa da Aisericorda
do Recife,
A i lima, junta adrainistntiva da Santa Casa dt
isericordia do Recife manda faxer publico qnt
aa sala de suas sessoes.oo dia 14 do corrente pe-
las 4 hora- da tardo tem de ser arrematadas a
jnem mais vantagnos ofTerecer pelo tempo de um
a tres anuos as readas dos predios em seguida
declarados:
Gilbclecioieatos 1e caridade.
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea o. 17.......186*000
Casa terrea n. i5.......182*oIMj
136*000
301*000
HONRA. E GLORIA.
Representando o papel de 29 o distmcto artista
Germano Francisco de Oliveira.
Dar' tira ao espectculo a sempre desojada co-
media
Os dous infernos,
Principiara' as 8 boras.
Sabbado 16 de novembro.
Extraordinario e variado espectacelo dado pele
celebre artista italiano hldoro Rossiol, limando
tambera parte nesle espectculo a prestidigitadora
portu^uet nica nesie genero
MARU *U3U>TA DE ROSSIMI
Em beneficie da mesm!.
O prestidigiador Ri>sib aposentara' nesle es-
pectacnli) sortes novas e das mais diffleeis de que
se compoe seu repertorio sendo na segunda par-
te do espectculo algumas sortes executadas pela
beneficiada.
Terceira parte.
Escamolagem e desapparigo de 3 pessoas.
Principiara' as 8 boras.
AVISOS MARTIMOS
turne .--(.lili.
181*000
236*000
14:291*724
26:ICl*'82
3:054*215
29:218*697
Ra larga do Rosario.
Terceiro andar do sobrado t. 24 .
Ra da Gloria.
Casa terrea n. 23........19i*000
PatrimADH de orphos.
Ra do Vigario.
Primeiro andar do sobrado n. 27
Ra do Pilar.
Casa terrea n. 99.....
[ten n- 9*....... 201*000
Idem n. 108......... 201*000
Sitio u. 5 no Forno da Cal. 180*000
As arrematarles serio foi tas pelo tempo de uro
a ir^s annos, deveudo os licitantes virem acom
pauhadas de seas fiadores ou munidos de cartas
destes.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife 7 de outnbro de 1867.
O escrivao,
Pedro fiodrigues de Souza.
O conseibo de compran do arsenal de guerra
precisa comprar o segoinle :
ii canas de penas de ac de boa qualidade.
Mtogjj. pape, mataboro.
5 duzias de ooaro de lustre.
14 pistoUas.
6 espadas.
4 algemas coa) cadeados (pares)
As pessoas qoe quiterem vender
dito artlfos
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
E esperado dos portos do norte
at o da 28 de novembro o vapor
Guar, commandante o primeiro
lente Pedro Hyppoliio Duarle,
o qual depofs da demora do eos-
para os portos do sul.
Recebem-se desde ja passageiros e engaja-se a
carga que o vapor ooder conduztr a qual devera'
ser embarcada no dia de sua ebegada, encommen-
das e dinheiro a frete at o da da sabida as 2
boras. Previoe-se aos Srs. passageiros que suas
passagens s se recebem nesla agencia ra da
Croz n. 5". ___________
(WtMIA BRASiUliU
DI
Paquetes a vapor
Dos portes do sol esperado
al o dia 22 do corrente um dos
vapores da compannia, o qual de-
pois da demora do cosame se-
guir' para os portos do norte.
Recebem-se desde ) passageiros e enga)a-se
carga que o vapor poder condozir a qual devera'
ser embarcada no dia de sua ebegada, encommen-
das e diDheiro a frete at o dia da sahida as 2 ho-
ras, Prevme-se aos Sr. passageiros que soas
pafsagens so se recebem nesta agencia ra da
Crax n. 57, escritorio de Antonio Loiz de Ol
vena Azevedo J C.
T
O pilhabole Novaes, segu at 20 do corrente,
j anda recebe carga mioda tratase com o consigna-
tario Joao Francisco da Silva Novaea, travessa aa
Madre de lieos n. 5.
ft HEJIWGIRO
O patacho Lealdade protende sahir para o Rio
de Janeiro rom aquella brevidade que Ihe tor pjs-
svel, segnndo a concurre ,cia d^ carga que bou
ve- : quem neile quize.- ca regar, pode dirigir-se
aos consignatarios Marques, Barros & C, no largr
do Lorpo Sanio n 6, ou ao respectivo capito An-
tonio Joaquim Fiuza.
PARA,
Para o indicado porlo pretende sahir com rauila
presteza o patacho Paiaense, por ter mal* de dous
tercos de sej carregaraenio : para o pooco que Ibe
falla tratase com o consignatario Joaquim Jos
Gongalves Bellrao, ra do Trapiche n. 17.
porto:
Pretende sahir para o Porto, com a maior bre-
vidade possivel a barca portugueza Humildaden,
tendo ja meu de ou qoasl dous terfos do seu car-
regam-nto encajado. Para a carga que lhe falta e
passageiros que gizaram all de excellentes com-
modos, tra'a-se com os consignatarios Marques,
Barros 4 i;, no largo do Corno Santo n. G ou com
c caitaiJ]ar!os Ferrein Soares.
Para o Aracaty segu com muita brevidade o
biate Sobralcnse ; para cara a e passageirns trata-
se com Jos S Leitao Jnior, ra da Madre de
Dos.
Da taberna sita na raa do paire Flo-
i'iano n ii
Sexta-feira IS do co'rre te.
O agente Pestaa fara' leilao por conta e r!=C3
rie quem perteneer da taberna cima mencionada
a qual esta bem afreguezada.tem pmcos fundos e
por isso se torna propria para qualqner princi-
piante: sexta-feira 15 do corrente as U boras da
maubaa na mesma taberna.
u
ElO
De am cavarlo de se'!, r,ord
prio para f sta.
Sexta-feira i 4 de novembro as 10
em ponto.
Por Intervengo do aaeote Piolo, oa coebeira
da roadeSani. Arairo n. i.
e pr;-
boras
fea,
Docascjdo cter EiA, mastro, vellas, gu
ropeis. amarras de ferro, ferro, agulaa,
massame. corrente?, camarotes, leme, pi-
pas vazias, eosarcias e mais perlences do
dito cter.
O agente Martins fara' leilao por
de quem pertencer do casro, velas
cima.
Sainado 16 do c. rrente.
oras do da no armazem de Jos
conta e risco
c mais ob] Cunba.
2
AVISOS DIVERSOS.
Para o Rio de Janeiro
Vae sahir nest.-s 13 dias a barca portugueza
Despique //, pir l^r part* do sen carreg-im^nto en-
gajado e para o resto que lhe Ma, traase com
os seus consignatarios Antonio Lull de Olivera
Azevedo & C. a' ra da Cruz n. 57.
tara
Segu com brevidade o p~tachj nacional roan-
te, por ter grande parte da carga engajada, para
a que anda pode admittir traii-sa com o respec-
tive cojsignatano Antonio de Alineida Gome a'
roa da Cruz n. 23, 1 andar.
LEILOES.
pipas
C paquetes a yapor.
Al dia 15 at correte esperado de New-
apreseotem soas proposus im-sala do cooselbo as Y_*h 0r Tttomai e Para' o vapor americano
il horas do da 14 do corrente. .aotth Ameiica, q qaal depols da demora do eos-
Unalbo de compra do arsenal 4a guerra, 11 "BU'r para os pinos do snl. para frates e
de oovesabro de 1867. iPMWgdns trato-se-com os agentes JHenry Forster

O cooeelho de comprag do
arsenal de gner-
A C-, rna do Trapiche n. 8.
ra precisa comprtr o segninte
6 libras acido ciirlco.
40 garrafa alcool a 36.
4 arrobas assocar crystalissdo.
1 arroba banda tto porco.
4 libras carbonato de magnesia.
4 duas campbora.
1 dita exirarto de belladona.
2 arrobas Oos de-panno liano,
1 libra lodureto de chumbo.
2 ditas dito da poiassio.
4 arrobas liobafa.
2 libras a\a<*lta.
1 dita n.yrrha.
30 ditas ateo de- ntitilas ton
30 ditas oleo de ricing.
90 rsixas pasUs de caf.
1 libra pos de Juannls.
1 duas msaa-rnbras.
2 arrobas sulfato de magoesl*.
10 vidros xarope de naf.
2 resmas papel de II dianda pantads marca gran
de para mappas mebues.
ri copo de graduar de SfO.
Al pessoas qoe qaerem Tender 4tt?s
Ri

PANHIA PERNAMBCANA
DK
egacO cestetr pp. rapor.
Maqei^ escalas, Pwjedty Ancajn'.
S-gue no da 18 do aorrxote as
5 boras da urda o vapor Potenqt,
commandante. Pereira, Recebe
carga at-o dia 14, ancorpmea-
das. dinheiro a frete e aaseagei-
lablda a bora do- coiumo as*
rio no F .rte do Mato n. 1.
De 10 bnrris com lioguicas e 2
com vinagre de Lisboa.
H4MjE
O agente Pestaa fara" leilo de 10 barris com
lioguicas e 2 pipas com vinagre de Lisboa em
barris e pipa : no dia cima mencionado as 11
horas da manha no armazem do Annes.
LEIL40
wmmm
Qaiota-feira 14 as H horas
No largo do Corpo Santo oa porta da casa
qce foi associac3o cornaiercial.
Pelo agente Euzebio.
De um escravo de nome Joo.
Da quarta pane do sobrado de 3 andares de n.
17 no largo do Corpo Santo.
Do sobrad! de n. 52 sito a ra do Rangel rende
por anno 772$.
Dito n. 7 sito a ra do Padre Floriono, rende
por anno o i <.
Dito n. 47 sito a rna da Roda, rende por anno
Da casa terrea de n. 98 sita a roa do Terco e
as chaves esto na mesma roa n. 38 padarla, reo-
Da casa terrea de n. 32 na travessa dos Qoar-
teis e ootra nos fondea desta com frente pira a
ra dos Patos de n.43, chaos proprios, rende 2404
Do sino o. 12 na estrada qoe atravessa de S.
Amaro para Beim, denominado Reducto lem 800
palmas de IreBte, fondos bstanles, coro casa de
vivenda, mmto boss arvoredoa qoe dio copic*as
rruotas, pojo cora exeelleate agoa de beber, ehiv
Ptoprio rende por anooj400.
O Sr. David Fiad), queira apparecer
neata typogra;ihia a negocio de seu iuteresse.
Retalha-se o sitiu da estrada de JoSo de Bar-
ros, tsquina do b co do Espioheiro, Hcando com
duas ras de 60 palmus de largura, s terreuos
fleam c m 160 a 180 palmos de fondo, muito pro-
prlo para atalquer pessoa que queira fazer sua
cisa para morar, visti a salubridade d'aquelle la-
gar onde impreteriveoi^nt- dve ser urna das
esiacdes da estrada de f-rru de Oimda.
I'de qualquer pe>oa que qoeira ficar cota o
lerrpno de ra a ra, formando assim um fundo
de 360 palmos, que c pira ter algumas arvores
dt fruto e jardim.
Domingo 17 do correr.le dss 6 horas da manbaa
al as 10 se contratar uo dito sitio com amia
apparecer para escolher a localdade e o numero
de palmos qne qu'zerem comprar.
Para o jjiib. Si-, pej-i^eute da prt-
\incia er.
Consla que p^ra o governo resolv r sobre o re-
querimecto em que a cifrara de Nossa Seahora
do Livraiii-Bto pede lic^nc p>ra requerer a nun-
ciatura apostolua a sua conversao em ordem ter-
cdira, ordeuoo o mismo gi.verno em aviso de 17
do corr.-ote que o Esm. presidente desia provin-
cia remeiK-ae copia do coa p.omisso da mesma
contraria, e bem a-sim d cuaitnios que provem
ter a miljria dos irmos coucord requerida. Coopta lamhem que a mesa actual
pret-nde mandar coma do com. romisso, qoe se
acha viciado em lugar de mandar eztrar copia do
que se acna rrgUiado nocartorio de capailas e
residuos ; asMn como cou^ia qoe prctenoem Um-
bem oandar o documento exigido com um pe-
queo numero de assignaturas. quando a confra
na conta mais da oilo ceios irmos do seto mas-
colino entre brancos e pardos, sendo exacto o que
flea dito lomamos a lioerdade de prevenir ao
Etm. Sr. presidente da provincia, adra de nao ser
llludido o governo com taes espertezas.
O Poge.

Para Iisboa.
rr
.
sabir coo brevidade a barca portogoeza
rswstnB nqr ter parte da sna carga promt<.; pa-
f* restante e passageiros tratase con Oliveira
ribos & C, largo do Corpo Santo n, 19 oa eom o
eapiUo na praca.
Ha de S- t|Wl.
Para o porto cima segae o paucho portoguet
Jorgeose de primeira mareba, para carga e pas-
sageiro traase com o consignatario oSc do Re-
art'cr gg Lii^araa i: a?j s. i.

De 3 relogios ioglezes de onro em calxa, 1 dito
com correte, sinete e chaves tambem de aa-
ro, 1 anel de oaro com ama pedra de brilbnn
te, 1 dito de "oro com nma pedra com relevo,
1 par da boiiies de cornalina para pannos, 1
dilo de oaro para ditos de rooedas de 102, 1
alnete para manta com ama pedra preta,' 1
dito eom parolase briinantes, 1 dito com nm
brllbanre, 1 par de bol5es para peiios de ca-
misas com passarfnhos esmaltados. 1 dito dito
de coral, t aboioadara de oarq com 5 botfjes
Jara collete, t canioha de madalra paca jola
lavatorio de f-rro com baca e jarro delooc/
1 cablde de madeira para parede, 1 bengala'
comca-tao, tebap de castor conj aso I
z!0Jr ""J.co n. Poje de barro eom to-
co de fotha, 1 taboa com 1 ps para bah. i
guins de beierro oovos, 2 bahi com roopa de
L clupJ de so1 de sed* co cabo de
roarnra, sendo estei otojeetns pertet\centes a
orna pe5soa qoe se retirou desta cidade.
santo Ajmiar, prepostdo agente Pontoai,cot
peteotemeote autorlsado fara' leilio por conta de
qnem pertencer dos otilectos cima na
Anna Rosa Garca Ma-qo-s. Quitara Maria de
Jesn< Giren, Dr. Manoel de Sooza Carda (ao'eo-
te), Luisa Miria Garca Xavier, DeWoa Mara de
Soura Relf e Sila, Locadia L* potdiaa Garca
Santo*, Antonio Franci^eo lo* Sanios, J s Msr-
ims, Anna Muims da Silva Noronba e Manoel Pe-
dro de Norunha, agradeoem c irdialmente a todas
as pessoa que Oteram o carfdoto favor de assls-
tir ao eaterro de sea sempre chorado marido gen-
ro, esohado e no Jos Antonio da Silva Marque-,
e de novo rogam-s o fa c dt assisiif a missa
do stimo da qoe tera' logar as 6 boras da mi-
nina corrrote, na icreja do Di-
vino Espirito Santo, pe qoe -se cooNs-am desde
ja vraovnd".
ca
i5ra
(.asa a alu-ar-se
Aloga-se a exceilento casa da travessa da Con-
cordia roa do Gaz qoe perleoceu a Iriao Janna-
no de u.iveira, com moilo bons commdos, moito
fresca e grande, quintal murado com porldes a
lado: a tratar a' ruado Imperador n. 27, segundo
andar._________
Club PeraambotnoT
Previne-so aos senhores socios do Club
Pernanbocano, qne deixa de ter logar a par-
tida do corrinU mez, em virtude de se nlar
prosedeodo a pintura do edificio da ntsaa
soctedade,
Recife, 12 de novembro de t8r}7.
P. J. t.aymo
Empresario.
Preclsa-M fallar as r^. Mauut-i iva^ui
Lonrenco, G. Antonio da Grae.f Hita, Francisco
Ignacio da Jtiva, Jos Joaaom Barreiro, JoSo
lem penencer dos otilectos cima na mesma oc- Evangelista da Silva, Caetodio Jj Ferreir'
srio expora a venda 1 ttofcrtTa de jcarand* n s*ra fldrlimes : nm-4ilnr|s'i--TtT



f^^^^^^r ^^
Mffcil llftAffi)
45-Hia DiriU-45
Chrga, gente m
Bar lentos inglews pan bomemsSJ.
Ditos francezes dem a 5f.
Amgalos para senhora, enfeilados,* i
Olio para meoiaa, Mem a 3*.
Jautos* iaifcmi iimkamtoi a .
Ditos uwtotw a 4M00.
.Sapalos.traiica. Ditos aveludados, dem, a yR80.
JVproveitea^emquaato lempo.
Aluga-se ama casafresca commoda,
^SSS?rvMMtrada emKfreKD' Acabi cb^r de Paris t*eto. J
L;ffJ?^B^-V,ageD?-C0l.,anh0 ciawnl0 agrande e espido sortimento,
1
ARMAZEM
vamr nmmi
XOA OVA K. 7.
de arborlsaeio da cidado : a tratar na. ra da Im-
peratrii n. 39, 3* aodar.
HLS1G4
Leelooa-se a aoif. jo e a tonar varios i
Instrumentos dando se as llgdes pnica-
lares sm suas prop las easas, das B bo-
rai da tarde at as 9 horas da oolie
tratar oa roa Asgo Ma a. 30 oo m*U ty-
Ava rlofrrtnL aZ~Z1 ""6-7-r tiMoaiu uui giauut) e eSJOffllSD SOttimeMO ,
^esfrochferas^t^MnaTtradoQaei- brande praca. assim couw grade vari-!
I
i wm jawaM|
Na praea da Independencia o. 33, loj'de
' ourives, compV*-se ouro, prata e peflras preeiflas,
1 i/oiuu grande vari-a tamben se faz qoalquer obra de eoeommenda e
1. andar, ou imdo Hospicio dade de quinquilharia e de novos brinqaedos Mo<^w coaeeno.
n, 26.
Precisase de ama ama di> lelte forra
cma: iu roa da Borlas n^JOi, sobrado.__
Un mogj qae esta arramado quereedo se
arromar raelhi r o qoal laca bstanle ovlica de
molhMfot, refloacn e cobraooa 00 para adoiiois-
trar qoalqaer serVtfo : qaem pretender sppafega
no paleo do Uarmo taberna o. 13, qoe se dir
Precisa-su dd ama ama
eaaa de puooa familia : na ra
f aodar.
para cosiohar era
do Torres n. 20,
Fortaram do englobo Comportas da
zia de Manbeca na oolte do da 30 do mez
mo passado, tres cavallos sendo o prlmeiro "intel-! parViios"
ro, de rr pedrez, com a marca X de cada lado
dos quartos, o secando de c&r eastaoho, castrado,
de goal marca X e ambos com signaes de canga-
Iba, o terceiro umbem castanho, peroas e crinas
pretas, esta gordo e tura andares : gratifica se a
quera os aprehender ou delles dar noticia no re-
ferido engenho.
para crianzas, cojos artigos se achata expos-
ou es- tos a escelba e vontade dos compradores,
como sejam alguus que passamos a men-
cionar.
Botinas para seobsTas.
De setim braoeo, doraqoe dito, pretaa e de ontraa
diflereates cores eofeit.das a rigorosa moda.
Botina para aaeaiaas
de doraque braneo, preta e da ontraa cores enfei-
tadas a rigorosa moda.
Brincos de ara
Trege- 9 (i ao gosto e ultima modados Gampof Elisios
dtoxi- e boulevards de Paris, tanto pan senfloras como
\lfc
ft
Precisa-se de ama ama para casa de familia,
saiba coziohar e ensaboar; pagase bera : a ir
sa roa do Vigario a. M, segundo andar.
r D. Senhorinha Gonuaoa do Espirito SasU
avisa as pessoas que qoerem comprar terreno 00
* cora rpida e completa dos callos daros,
TlHBSl HA
Bdtea e drogara
Uartholomen tt C.
i4Rna larga do Resario34
__________Roa do Rogoeira.
__T* Preclsa-se de ura moleqoe para vender cal-
i* ">* raadlo Llvramento o. 37.
edegoso de Pernambuco
A planta, conhecida entre nos sob a de-
minacao de ftdegtm, e no Rio de Janeiro
e.ro ocias do sal deste imperio pela de
*fcfa de gallo, o tiaridtum mtlissimum
oa Itartdium ghmoaltm de Schom, e o ht-
Hotropitm atrauadium de MR., perteoce
a familia das borgineas.
O fedegoso conrsiderado, na tlerapeoti-
ca pernambucana, como ama das plantas
mais recommendareis por suas -virtudes cu-
rativas, e appcado interna e externamen-
te, como calmante do systma nervoso, na
AD/A
)/ feAIF
431HT JfmM^'^

J. FERERIJtA VILLELA
HKTATI*TA

-*
Da casa fojpmal do Brasil
Mna tk> f ahng, 18, eatrada pelo pateo da aiatria
Retratos pdr todos os systemas photograpbicos.
Retratos em vidro.
Retratos em papel.


Ama de le i te.
Na roa dalmperatrix loja o. 38, precisase de
ama ama de leltesem Blho.
Feitor
.
Preiaase de tro feitor para on silfo
quina da ra da Madre de Dos n. 45.
na es
Aluga-se
o primeiro andar do sobrado da ra Direita n. 8i
novamente caiado, pintado e forrado de papel : a
tratar na padarla-da vi va Machadj 4 Filbo.
Attefl$or
Desappareceo do quintal J sobrado da ra da
Imperalriz n. 51 umcavalio, das 10 para ii horas
do da, com os "ignaes segointes : peqaeno, mella-
do on rosso csrl., sem ferro algam, novo, camo-
do, caaaa corla, dinas e canda pretas : qaem o ap-
prehender ou achar, leve-o a* casa cima, qae se-
ra' gratificado.
Precisa se de ama ama para cozinbar
ra do imperador n. 83, terceiro andar.
oa
O.'infa.
0 sobrado da ra de S. Pelro Mirtyr em
Olind, aciba de ser concertado e pintado :
quem quizer arrendar por lempo de festa
ou por anno, dirija-se ra do Imperador
n 16, segundo andar.
O Sr. Ua roa 04 Iioperainz, casa n. 2(1, qae
tem aonoocia 'o desejar /allar-me para negocio oe
roeu interese, qneira ter a bondade de d-.clarar
por est jornal, son saa assigoatara, o que qner e
o qae pretende de mim, cerw de qae dar-lbe-bei
cabal resposta.
Candido Pinto Lubio.
A deogao de Nosa Senhora da Lu? que se
venera na tgreja de S. Jas de Riba-Mar, faz scien-
te ao resp-itavrfl publico q>je a fesilvidale da raas-
ma Seobora se raaloa para o dia 2i de dezembro,
nao podeod) ser fsita no da t do mesmo m>-z co
mo se liara aoouociadj por motivos particulares.
Oon-irtorio 13 dt aovembro de 1867.
ioo.3 6m;alve ios Santos, juiz.
A. J. de Torres Biodeira, S' cr-'tano.
LniAlves Lessa Pimente), tbi^oureiro.
Acba-se fgida da cisa de sua seohora a'
ra Augusta a. 88, a pr-U fula Silvana, com cos-
turan de slporcai 00 pes'ogo de arabas os lados e
moito cooversadeirae regruta, intitulase de for-
ra, tem em uno d is bragos um sigaal de queima-
duri, fji encontrada era Morenos dizcndo que ia
p*ra Santo Anta n que ostava pagando semana,
lerava vestido de cambraia azul e panno fino o
que pode ter modad por ter levado raais roupa :
pade-se as luion.l .\< polioiaes e capites decam
poa apprebendam^ levem a mesma ra cima a
saa senbora.
Fugio da uarita, termo da viih do Pilar,
provincia da Parar-yha do orte, os escravos se-
gointes : Flix, caboclo, tdade de 22 annos, ca-
ntil s estirados, olhos regalaros, esta' p in ipiaodo
a buhar, baixo, ps, maos e perna^ grossas, chelo
do rpo, levoo vestido camisa e seroola 'le algo-
dozlnho. Victorn, mulato, idade de 18 aonos,
cabefJa carapiuhos e vermelbos, estatura regular,
olhos grandes e brancos, ro*D secco, sera barba,
todo o corpo regalar, lem na roa 1 direita urna fe-
rida qaa estava sarando, levou vestido a mesmi
ronpa que a de can. Gon.alo, 18 aonos de ida-
i, cabido, cabellos carapinbos, fain, corpo rega-
lar, tem um defei na> pemas quando anda, pos
e mSos grandes, levou vestido cai.iisa de algodo
braaco, caiga parJi, ^nda com chopeo de serta-
nejo. Roga se a'.- autoridades e capuaes do cam
po a apprehensao dn dit;,s escravos, e leva los no
mesmo lagar ao at-aiio assignado, on ao armazem
00 RuBno, roa da Cooceiglo, que serio gratifi-
cados.
Antonio Felippe dn Nascitrento.
Aeneo
O abaixo assignado faz publico pelo presente,
que urna letra exi^me em poder de Jos Mana
Palraeira n-gociante da prara do Rcife em Fer-
nambuco, e em a qal acceitaote o me=m9 abai
xo assigoado, j se asha paga, e por isso protesta
contra qualqner traosago, qoe se flzer cora dita
letra.
Vila do Acarac, 8 de setembro de 1867.
________________Jo&o Lutro.
n ugio
no dia 11 do correte a escrava de aome Eva, oa-
tr'ora da vinva da Sr. filbson, tem os signaes se-
,'uintes : estatura bata, cor fula, nariz multo cha-
lo, :-'in falta do dedo mnimo na rao direita, e o
immediato aleijado, levou vestido de chita roa
ja' desbotado, chala ensarnado cora ramagem as
puntas quasi novo, bastante esperta, representa
ur 2i annos de idade, costuma andar nesta eida-
de era qualqner um dos burros, com e.-pecialida
da Bja Vista, oos Rem
F
la 1 a de pellica
do bem conhecido fabricante Jouvio sempre pre-
miado em todas as exposicdes noiversaos.
Perfomarfla
finos extractos, baobas, leos, pus da arroz,
agua de Cologoe, agoa Sonda e sabonetes.
K,rqnrs
Um eseolbido sortitnoaij de leqaes de diversos
gostos e qaalidades.
Espelhos
de differeotes tamanbos com moldaras tarradas e
lizas e pequeos toacadorea.
Botinas pira hontetn
Grande sortimento em qaalidades e modelos.
Bolina* para neniaos
de muita qualidade e oem sorlidas.
Mapatos de tapete
e de trauca de Lisboa, para hornera, senhora e me-
ninos.
Pernrlras.
e mels perneiras para montana.
Botas rn*sianas
da melbor qualidade que aqui tem vindo.
Santas de feli.ro
para montara, novo? e bonitos padrdes.
Chicotes
de baleia e cano de marfim e de outras qaali-
dades.
Lavas de flo da Escossla
brancas e de outras coree, ooros modellos e moito
Boas.
La netas
de ac, tartarnga e bofalo.
Oculos
da ac, tartaruga e de prata dourada.
Bravatas
pretas e de cores, tanto para horneas como para
senboras.
Bengalas
de canoa verdadeira c m cabos de marfim primo-
rosamente trabalnadas e de ootras multas qaali-
dades.
Helas floas
de fio da Escossia para bcmens.
Delicados pee entes
Novos ob.eclos de phantazia era frasqaiobos de
extractos e-peciae?. '
Caixinlias de costara
nece-sarias e ticamente guarnecidas e com m-
sicas.
Bouquets
ne flores de porcelana, consa nova e muito inte-
ressante, com lindes j.rros de novos gostos para
cima de mesas e santuarios.
Carleirinhas para dinheiro
muito bonitas de velludo e de outras diferentes
qualidades.
Bengalas para menIcios
de todos l> tamanbos e bom sortimeoto.
Talheres para crianca
de muito boa qualidade, finos e de bellos mo-
dellos.
Cestlnhas
para meninas de escola.
Oleados para mesa
bom sortimeoto em larguras, novos padroes e de
raelhor qaaltdade.
Abat-jonr
transparentes para caodieiros c para lanternas de
plano.
Velas gaz
nova invenf-ao de velas a gcz para lanternas e can-
delabros.
Molduras douradas
de diversa; larguras para quadros.
Estawpas
de figuras, paisageos, cidades e de saotos.
Quadres
dourados de varios tamanho?.
Bolsas de Tlagem
saceos e malas de tamanbos sonidos.
Esteriuscopes
com lindas photograpbias transparentes das mais
finas e muito interessantes.
Cosmoramas
grandes e peqatnos com 50 vistas, on maior por-
(ao escolbidas a vootade.
Laoternas mgicas
cora bonitas e divertidas vistas de figuras e phan-
tasmagorias coloridas.
Realeljos
pequeos d) qnatro a seis penas tanto com veios
como de dar corda.
Aceordlous
e concertinas, o que ba de melbor neste genero.
Para presepes
figuras para oro r presepes, casiohas, aoimaes,
pastores e ontros muitos ohjectos.
CARRINHOS PARA GRIANgiS
carrinbos -t quatro roda^ e cabriolets para coodu-
ir criancas.
GAMAS PARA BONEGAS
camas e berros com cortioados muito bem prepa-
radas.
Beuecas
grande sortMneuto de bellas bonecas para meninas
o qae se pode desejar de melhur neste artigo.
N5o sendo possivel memionar-se aqui to-
das as qualidades de calcado nem todos os
artigos de qainqailbarias e moito menos da
Ingar Arraial, qoe ella j corren as linbas diviso- paraiysia, asthma, tosse convulsa ou ceque-
^ tSS? s8a,siUo e,^LB0 td0 deaembara5a-,luche, iogS6s reMnt e antigs, soflocaces,
do e vende o palmo a 1*500 rs. : as pessoas nOe catarrhos pulmonares te e m gmrium
desejarem poisofr 0111 sonco dinberro boas sHtos 1. ." P" "; wc-> eem g6"} con-
e com ptimo- bao no, api oveitem a oceasiao, lito Ta loaos M SOHrimeotOS das vas Tesptrato-
qoe o seo sitio, qoe ai sor retalbado, todo plan- rias ; sendo um excelleate unitivo para
lado com novos e piimos arvoredos fructferos,.aqueles que>padecen de phtiica putmoaar
SntseK^rde'b"r0'Pr0Pr,aPar,, "f?6" Cnlra tol ODe8PaSm0
A mesma convida as peaaoas qaa me coraprarara 1l '"contestavel, e Hioguem ha que a desco-
terreoos no logar Agoa-frj, qoe venham receber. nber^a.
os seus ttulos de compra, -iS
bo toes e a neis.
Retratos em prceaaa.
Retratos em talco.
tles retratos sao especiaos.para se collocarem em alSoetes de peito, cassoietas
Retratos em cartes dd visita.
Retratos em carte-album.
Retratos timbres-poste.
Retratos comees.


1
Alteocan.
6
No da 11 do correte mez por volta de 10 para
11 horas da maob.a, roobaram da loja do Passo
sita a' roa do Crespo a. 7 A, esqolna da do Impe
rador, um corte de seda r-xo com palmas matlsa-
das : roga-se apessoa a qoemlor este corle de se-
da fferecido ou quem delle noticia souber o
apprehenderem e levarem a referida loja que sera
generosamente recompensado.
Precisa se orna ama qoe saina cozlnhar, eo-
gommar e comprar, fiara caca de ama s pessoa
oa ra do Amorim o. 25 1 andar.
Preclsa-se de dols umassadores de padaria
qne entenda perfeitamenlti desle servido na rui
larga do Rosario o. 16.
Precisa so de om caixeiro na padaria do lar-
go da Santa Crui n. I.
Jos da Conceljo Oliveira e Figoeiredo. ei-
tabelecido com loja de ourlve no arco da Concel-
gao a' mais de seis anoos, declara que qu.ra qoi
zer tratar negocio com o mesmo dirija-se a mesma
loja.
N3o ignorando nsro que acabamos de di-
I zer, e esforcando-nos por ser til liumanida-
de soffredora, preparamos o que abaixo indi-
Jcamos, pondo a disposicao dosdistiuctos me-
j dicos, e dos doentes desta e das ontras pro-
vincias deste imperio nossas preparacSes,
que s5o:
A II Itl tti II *
em extracto aleoollco, emplas-
tro, oleo, tintara, pHnlas, xa-
rope e viaho.
A JURBE8A urna das substancias me-
Existe sempre um variadissimo sortimeoto de caixinhas, passe-par-touts, qqa-
rliaiK v.!Slra'. d0rada8 a,flnites e casso|etas de ouro flne para a colUaC5o de
SanLiuiSS, ^bem ^S' 8tere08COPs. vistas para os raesmos, vistas de di-
LLT,ed,fi.C,OSepODtOS,3e8laCldade' appirelhos para photographia, ecbimicas para a
mesma arte.


r
POR CAUSA DE OUS MOTIVOS
SATISFAGO IXDISPEXSAVEI*
A0 respeitavelpublico.
O Teado Braneo declara mu francamente e sem rodeio algom qoe tem de-
1 publicado do seo terceiro aonuncio por duas poderosas e importantes razfjes.
estodar o meio de virar o S da Fragata
i* o Irabalho insano qae tem tido de
Amasonas da ra do Queimado
2o. Odesejode estampar neste Diario o seu interessante
a todos os seos benfgnos fregueses e amigos sinceros.
Sendo imposjfrel ao Vea do a consecncSo do seu primeiro desejo, elle pelo pre-
sente incumbe dessa tarefa ao habel Sr. Dornellas, pintor, orrendo. porm, por conta
retrato e offerece-lo
dicamentosas que perteacem ao reiuo vegetal dos ^'K1108 pilotas da referida fragata, a importancia dessa pequea despeza.'
Preoisa-se de ura
roa dos Pires o. 42.
Amassador
amassador de padiria
oa
Precisa-se de um caixeiro com bastante pra-
tica de raiudezas e ijue o fiador a sua conducta :
na ra da Imperatnz n. 84.
.4 ttenco
Fugiram do engeobo Araripe de eiraa, do abai-
xo assignado, os seus doos escravos Vcuiura, criou-
lo, cor fulla, pumas fiaas, cara larga e com mar
cas de bexigas, idade de 315 aonos pouco mais ou
meos, levou em dinherro 400$ a 500$ ; Roraaoa,
erioola, baixa, cor bem pret, bastante beicada, le-
vou urna troaxa com roana, sendo que tero a ida-
de pouco mais 00 menos de 30 anuos. O primeiro
ladino como e com o diobeiro qoe l>'vou, n tu
ral qu? procure a capital e s* inculqae pnr llvre.
A segunda foi comprada em S. Pedro de Pao d'A-
Iho, aoode tem filhos, e por Isso ple ser qae para
la se dirija : roga-se a qoalqaer pessoa qu<' os ap-
preheDdtr os leve ao seo seohor, qoe reconipen-
sira' bem.
Engeoho Araripe de cima, 11 de nov.-mbro do
1867.
Epaminondas Vleira da Cuoba.
Raphael Fernandes Abrantes avisa aos seus
freguezes que venden a sua tenda de sapateiro II
vre e desembarazada ao Sr. Pcd'o Ferreira de
Araujo Braga, a qoem os seas freguezes se pode-
ro dirigir, qne sero servidos proraptamente.
Aluga-se o sitio da Sr*. viuva at**lho em
S. Jos do Maoguioho : a tratar na ra Imperial
n. 1 primeiro andar, oa no consolado de Franja,
ra do Trapiche, atgoodo aadar.
Precisase fallar com o Sr. Candido Pinto
Loba o a negocio de s?a Interessa: na rna da lm-
peratru n. 20, segundo aodar.
a-se
Os armazens sitos na nraga da Concordia o. 4 e
travessa do Pocioho n. 67, proprlos psra qoalqwer
estabeleciraento : para tratar na rna larga do Ro-
sario n, 31 botica, com LtJlz dos Gaiaares Pei-
xoto.
Preparatorios para os exa-
mes de mar^o,
Curso de llogua franceza.
de geograpbla e historia.
de phfl* sophl.
de rethorlca e potica.
Jos Soares de Azevedo, professor de
lingua e litteratura nacional no gymnasio
provincial de Permmbuco, tem aberto em
sua casa, ra Bella n. 37, um corso especial
de cada urna das materias acim para os estucantes que se propoem a fazer
exame em marco no collegio das artes.
Dirijam-se residencia mencionada, de
manbaa at s 9 huras e de tarde a qualquer
hora. ________
Precisa se de um caixeiro pequeo que d
fiador de sua conducta, na ra Direita n. 72na
Flor das Amrica?.
e eniram na classe dos tnicos e desobstru-
entes, sendo empregada com vantai?em con-
tra asfebres intermitentes acjmpanbadas de
engorgitamento de ligad'1 e baco.
Ella tem sido aplicada com ineontestavel
proveito contra a anemia ou chlorose, hy-
drope^ia catarrho da bexiga, e mesmo para
excitar a menstruacao difflcil, resultante da
mesma anemia ou chlose.
O ARKOBE TOTAL
Es muito superior aos xaropes de CUISI-
NIER, e deLARKOY. De facdigeslao, a-
gradavel ao paladar e ao olphalo, elle cur.
radicalmente, sm m-rcurio, todas as affec-
c5es da pelle, impigens, alpo-cas tumores,
ulceras, sarnas degenera ias, escrfulas, es-
corbuto. E' sobre tudo poderoso as moles-
tias rebeldes ao mercurio e ao iodureto d?
potassia.
XAROPE DE SALSA P ARRIMA DO PARA,
O
DEPURATIVO DO SV\flK
USADOS NiS MOLICSHAS DE PELT.E, IMPIGENS,
DORES niIEUMATICAS EULCERAS VENREAS
PIXI7LAS ATI l'" .11OIMT VS
Conir as febres intermitentes, oa sezes
n 2l T3>2 3)1 TCfiTrabH
O MULL'.\(iU' tem aeco directa sobre os
cenin s nerv ,sus, e por isto faz dormir sem
determinar afflueni'ia de sangue bo cerebro
como o opio e substancias simples que delle
se extrahem. pelo que o snmno tranquillo
e reparador, alma a tosse as bronchiies,
e modera os accessos de asthma e de tosse
convulsa.
TODOS ESTES MEDICAMENTOS SAO PREPArAD!>3
pon
Jcaquim d'Almeida Pinto.
PHARMVCETI'CO EM PER\AMOcia..!
Roa larga do Rosario N. IoBq
J.'i lo ao qnarlelde p Ii
Agora qoartto ao segundo, saibam todos que problema coja incgnita i
achada, gracas a pericia do distincto Sr. padre Azevedo. Assim pois brevemente dar o
Vea do mui tas copias de si esperem os amigos.
Agora duas palavras.
Ao Cordeiro Previdente
A vos que viestes augmentar o numero dos animaes domsticos que negociara;
Hes com rlmeuti
Si a cousa for em progresso brevemente ser esta cidade urna
No.
perfeila arca da
Anda bem que o Veado nao esl s....-
Attenco! Attencao! Atteii^io
As ordens do respeitavel publico se acha o amavel Veado tranco com o seu
importante sortimento de tudo qoe diz respeito a molhados.
Os precos. que por de mais sao xazoaveis. devem convidar a quera iti vez nego-
ciar com elle a ficar satisfeito e a voltar sempre qoe for nescessario.
Para as pessoas qoe sao eslabelecidas com casa de negocio fora da cidade h um
magnifico e eseolbido sortimento proprio de fazer conta aos mesmos senhores.
Assim, pois, o Veado Braveo conta que cada dia ser augmentada o numaro
de seus bons fregoezes, tanto do centro como da cidade. *
Venham convencer-se da bondade de nossos gneros e de sua barateza quemainda
0S0 qoiz honrar o nosso bello estabetecimento.
N.
A RA IIIREITA
16 ESQUINA QUE VOLTA PARA O PATEO DE S. PEDRO N 16.
TEM XA POElT.l A I ItSl HA:
I O UTA
DO
IP
O Ur. Gilhermj Xaegrll, medico, Oa
consultas todos os dias das 8 horas as 10
da maohae das 3 as 5 da ta'de na saa
residencia ra Nova 0. 15, especialidado
molestia" dos o'hos.
de da Bja Vista, oos Rera^ tos, Cipaoga, Maoeoi-1
nbo, atea pBtedelisr 1: pedese, portioto, aos'?raQ,e vanedade de novos brinquedos, pe-
snhorcS capites de campo oo a qoalqaer pessoa '
o favor de captara-la e leva-la a roa do Vlgario n.
1*, que sero gratificados.
Aluga-se
Escravo fgido.
Contina aodar fgido desde o de Janeiro de
1867 o escravo motau por oome Vtceote. idade 28
aooos, pertenceate a Alfredo & Malbeos : recom-
pensar-se-ha bem a qaem o aprehender e o levar
ao seu senhor.
A casa da ra das Aguas-verdes n. 25 : a trabar
na rna Bella n. W.
Criada.
Preclsa-3e da urna criada para engommar e co-
siobar : na ra das Cruzes sobrado o. II.
Samuel Power Johnston lompanhi
Rna da Senzala Nora n, 42.
AGSNCIA DA
FaodleSodeliOW Hoer.
de-se ao publico um passelo"a"est7estabee- Machi?38 a vapor de 4 e 6 cavalloa.
cimento, certo de que encontrarSo bastante Mandase metas moendas paraengenh..
paciencia para bem escolberem o que dse-1 Ta,x*s de ferro coado latdo para enge-
jarara comprar e precos baratos em virtude] nQ0,
de ba ver em todos estes artigos grande .
quantidade no armazem do Vapor Francez,! ^rfei?8 d(' carro Para nm e don cavalloa.
roa Nova n. 7. ^elogios de ouro patente inglez.
________* Arados americanos.
Deseja-sefallar ao Sr. Jos Colombrioo de Machinaspara descaroca algodo.
Irmaudade de Santa Cecilia
erecta na igrejideNossa
Senhora do Livramento.
De eooformidade com o qae determina
Araujo Lian
aodar.
a roa do Imperador n. 16, terceiro


AVISO
promisso desta Irmandade, sao pelo presente coe- 2, po8",dor. do copAeeimento de orna caixa com
vidadoa lados o* Irmlos a comparecerem ao eoosii- S??5i5 # 1 com 5) libras sterllnas, embarca-
terw da mesaurfreja no dia ifi do corrate, pelas L *, ,vapor lD?lei Amaz0* Pr T- a1-
t) horas da manha, a.o de elegerem os men. ^.SJ'i:. Z!IP ,.qBM* ,e. 1boni,?d8, de
bros da mesa regedora qoe tem de fuocciooar 00 ,PreseDU-, D 2 So_nder_ Brothers d C.
Motores para ditos.
M chinas de costura.

qoe
anno (tt 1867 a 1868. I
Consistorio d irmandade de Santa Cecilia, 13 de
novembuo de 1817.
Ocrelario, rr
.______noel Antonio da P^rciaocal Remira;
CONSIGNATARIOS.
11 Largo do Corpo Santo 11
Peroamboco 13 de aovembro de 1867
Uasa
t.-!*"'* ?' ?**' com Qn'nl morado e plao-
? J. l\ d0J1,nlL^, da Boa vista : a tratar oa
ra 1 da Imperatrlx n. 86, u>j, a, ,.

Precisa-se de orna ama pan o serrico inierno
de ama casa de duas pessoas : a tratar roa de
S. Goncalo n. K.________________
O anoooelo poblicado em o Diario de II do
correle nao se entende com o Sr. Jos Das da
Silva Gaimaraes, prcprietarlo e estabelecldo a'
roa o LivrauMitt n. 18.
secuRos
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companhia Indemnisadora, estafeeleo-
la nesta praca, toma segaros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contri
togo em edificios, mercadorias emobilias:
na roa do Vigarie a. 4. oaviaMato Mftac
Preelsa-se de om carroceire wat pratica
deste serrico : ai roa larga do Rosario a. 16.
Joaquim Jos Gongalves
BelMo
HAD0T84PICH1 S. 47 Io ANDAR)
es
I
paquetes
sobre os
Sacca por todos
lo Mioho em Braga,
se em Portugal,
aber:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Gui maraes.
Cotmbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Con^e.
Arcos de Val de Vx.
Vianna do Castalio.
Ponte do Lima.
Vi!la Real.
Villa-Nova de Famellcac.
Lamego.
Lagos.
Coviibaa.
Vassal (Valpassos.)
sobre o Bancc
gaintes luga-

Mirandella.

Barcellos.
Companhia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro
AGENTES EM PERNAMBCO
Antonio Luii de Oliveira Azevedo k C.
^competentemente autorisados pela
^ directora da companhia de seguros
a
seguros
Fidelidade, tomara seguros de na-
vios, mercadorias e predios no seu
escriptorio ra da Cruz n. 1.
NIMGUEM SE ENGAE COM 0 BALIZA
N. 2 D ^ N. 2 D.
COR1CAO DE OURO.
A loja n. 2 D intitulada Coragao de Ouro oa ra do Catanga, acha-se d'ora em dame offerecen
:o ao respeitavel publico com especialidade as pessoas que nonram a moda os objectos do ultimo gos
:d /a Paris) per menos 20 por cento do que em oatra qualquer parte, garantindo-se a qualidade e a so
da ebras.
O respeitavel publico avahando o desejo que deve ter o proprietario de um novo eslabelecimen-
to que quer progresso em sen negocie deve chegar immediatamente ao coracao da onro a comprar
aneis cem perfeitos brilbahtes, esmeraldas, robinse perola ; verdadeiras em"agarras, modernas pelt
diminuto pre?o de 10$, brincos modernos de ouro e coral para menina pelo prego de 3{, maracas de
prata com cabos de marfim e madreperola obra de moderno gosto (o que o encontrarao no coracao de
ouro) voltas de ouro com a competente cruslnha ricamente eneitada pelo pequeo preco de 12,1, brin-
cos de om trabalho perfeito por um mdico preco, cassoietas, tranealtos, pulceiras alnnetes para re-
tratos e outros rrodelos tudo de alto gosto, aneis proprios para butar cabello e firma, dito para casa-
mento, oo artigo roseta tem o Coradlo de Onro um completo e bem varindo sortimento de diversos
gostos, butSes para pnnhos com diamante, rubins e esmeraldas, obra esta importante ja' pelo seu va-
lor ja' por gosto ds desenho, brincos a forma da delicada moslnha de moca com piogente conteodo es-
meraldas, rubins, brilhantes, perolas, o gesto sublime, alfioete para grvala no mesmo gosto, relo-
zios para senhora cravados de pedras preciosas, ditos para homem, diversas obras de brilhantes de
nuito gosto, crusinhas de rabins, esmeraldas, perolas e brilhantes, aneis com ietras, cac<>letas de
erystal e ouro descoberta para retrato (a iogleza) brincos de franja, ditos a tmperatriae toda e qoal-
quer jola, para secolocar retratos e obras de cabello, e outros muitos objectos que os pretendentes en-
oDtrarao no Coracao de Ouro qne se conserva com toda a amabilidade aos coocorreotes deixando-
se de aqui mencionar precos de certos objectos porque (desculpero a maneira de fallar) dizendo-se
preco talvez alguem faca mo juno da obra, por ser tao diminuta quantia a vista do seu valor.
Na mesma loja compra-se, troca-se ouro, prata e pedras prealosas, e tambem recbese coneer-
tos, por menos do qae em ontra qoalquer parte, e do-se obras a amostra com peobor, eooservando-se
e Coracao de Onro aberto at as 8 horas da noiie.
Qualqner pessoa que se dirigir ao Coracao de Ouro nao se podera' engaar com a casa, pois
nota se oa soa freote om coracio peodorado pintado de araarello, alem de ontro qne se nota em om
rotulo (isto se adverte em cooseqaeocia de terem ja' algumas pessoas engaado com oatra casa.
Acha-se fogido dede abril do correte anoo
o escravo de oome Loorenco, de Angola, qoe tem
os signaes seguiste*: estatura mediana, olbos
grandes, veotas ab-rtas, pernos Inas, ps Chalos,
era vos as solas dos pon, lem marca de reino oas
costas; quem o apprehender leve-o a seu aenhor
Francisco Ignacio da Cro bo Atterrinbo do Giqoi
qne ser bem recompensado.
Aluga-se
Urna casa terrea nova, era commodos para
graode familia, ao sair da ra de Sao G mcalo,
bairro da Boa-Vista: a tratar cora A i! :n ';r-
neiro da Cunt a.
FARINHi
a 30800
Vendes firtnba de mandioca pelo barato prego
Dos u. 5.
35o
A commissao nemeada pelo film. Sr. Ur. joiz
provedor de capellas para proceder a eeicao da
nova mesa qoe tem de reger oo anno de 1867 a
1868 a Irmandade de N. S. do Rosarlo -dos bomens
pretos da freguezia de Santo Antonio da cidade do j aonuociado : a ra oa Madre de
Recite, sao pelo presente convidados todos os ir-
mos para comprreeerem no dia 15 do oorreote no
consistorio da meama irmandade, pelas 11 horas
do dia.
JoSo Cardoso Barreto
Haooel Cosme de Moraes.
'l'orqaalo Jos dos Santos.
Cavallos
Alogam se o terceiro e
casa da roa do Cabogi o. 10
mesmo.
qoarto andares da
: a tratar oa loja do
Na roa streita do Resario sobrado n.
primeiro aodar, apromptam-6e baodeijag de armar
goes com bolos finos de varias qualidades para
easamentos e bailes, e de pastis de nata, bolos
ingleies,po-de-lo, pudinenfeitadnscom capailas de
alBnln e boqueta proprios para presentes. Paz se
booqnets de flores de papel, de cera e de panno,
de cravos, rosas e dhalias, saudades e de qoalquer
flor qoe os dones qneiran, de eravos oaturaes
para casamenlos coas lago de Sta bordada a ooro
oo leotijolas e seda, sendo a encommenda feita tres
diss antes. Cose se vestidos para ootvaa bem-ar-
raejados feitos pelos Ugorioos, e fat-se tambem
capellas de flores de laraofa para ooivas, anda
cpelas psra meoioas, todas as qaalidades de
flores para esfeites de chapeos e toacas, flores para
estrelles de santos, palmas, capellas, arcos de botSes! suas qoertas pelos' canses o jtrxoi compet*BSU;,f*?slDn* *"*" f""6'*
de triga dourados. festSes para igreja, para qoal-1 aQm de ser ella ponida e desaggwvadas eesas pos-
qaer eoeommeoda de fra sempre lem promp- soas assim ofendidas : sbese bem qoe todo
la. Enfelta-se tambem velas ricas para bapttsa aqnillo sao ealraoias de invejoeos despreriveis
dos. Tudo isto mais burato do qoe em outra qnal- immipos, oo das desaflecMs cotlefs da mesma
qoet parte e coto mulla prests: da modo a oao ras. Deqoeoquer qoe for, o eaalal valer
baver faltaslfoma, iTtd0.
Veode-se ama boa parelha propria^wra carro oo
carroga, por baralissimo prego : para ver e tratar
a' ra do Imperador, ferrador, defronte da igreja
de S. Francisco.
Preclsa-se de orna ama para casa de ama
s pessoa : a' roa do Seohor Bom Jesos das Crico-
las o. 41, primeiro andar.
Conselte
Os incomaodados pela molher ala radas Croa es
qoe se paitsm pelo Diario de bootem, dirija
Tapetes e alcatifas
Augusto Porto di C a roa do Qneireudo n H,
receberam superiores tapates e alcatifas para for-
rar salas, qoe vendera por muito ctmmodo prego
seoio em qailidaie e bellos deseohn os meibores"
qae lem viodo a esta praga.
Escrava
No armastm da rna So Codorniz o, 3, eode-se
loa molaHihaTeeointda de idad* de 15 aooos,
dVeogtwnwo.
S est
m
MR
est mora
A. &. Pereira d Carao (q*ic~S
morando oo aobiadoo. 11 da roa da a
Imperatrlr..
U"K




abro e 4867.
PHARMACIA
ESPECIAL HOMEOPATHlCJi
DO
DOUTOR SABINO 0. L. PINHO
RA WVA N. 4.3.
Neste importante esubelecimeoto se >cba Posto Q^JJJiXtJ'vm
ludo o que necessario para a pratica da
Ilomeopathia. m t.b *> r<| o
Medicamentos em glbulos e em tinturas,
preparados com a raais escrupulosa exacti-
d5o por meio de machinas especiaes.
Carteiras portateij, contendo os prioajMM
medicamentos em glbulos 100, 200.
300, 405, 500 e 600, conforme a quanti-
dade de tubos. ,."
Caixas de medicamentos em globu os e
em tinturas e 80. IOW, W0# e 1SM
rs., segando o numero dos vidros e de tu-
bos. ,.
( Estas caixas sao mu uteis aos mdicos,
senhores de engenhos, chefes de grandes
familias, capitles de navios, e em geral
lodos que se quizerem dedicar pratica da
bomeopathia.)
Cada tubo avulso custa.......laoou
Cada vidro de meia onca de tintura. 20000
Vendem-se glbulo inertes, tubos vastos,
?idros para a preparacSo das dses, etc. etc.
Escovas elctricas para tratamento das
molestias nervosas, principalmente para as
dores de cabera.
Apparelhos de lavar os olhos no trata-
meoto das opbtalmias.
Apparelhos de njecc3o para o tratamen-
to de certas molestias das mulheres.
Cb preto e verde de excbllknte qcau-
dade para uso dos enfermos.
Vende-se igualmente o Tliesouro ho-
Meopathlco ou Vade-inecuui do
homeopatha (obra iuconlestavelmenie
indispensavel todas as familias, pela clare-
za, com que ensina a empregar a nova me-
dicina), preco 200.
(Em porces de 50 exemplares faz se o
abate de 15 por cento.)
CONSULTORIO HOMEOPATHICO.
O Dr. Sabino 0. L. Pinho d consultas
todos os dias uteis desde II horas da ma-
nhaa al s 2 da tarde.
As visitas aos enfermos s3o feitas das 2
horas em diante; mas em caso de necessi-
dade as visitas poderlo ser feitas a qoal-
quer hora.
Para que as visitas possam ser regulares
cumpre que os dientes ou os seus enfer-
The-
souro bueopathico ou ya^me-
cun do boMeopattaa, pagina 677, se
ache indicado o meifi de usar d'esse preser-
vativo, com todo convm repiti-lo com al-j
euns esclarecimentos mais.
Para urna familia dissolvem-se 20 gl-
bulos em urna garrafa com dous tercos
d'agua pura, vascoleja-se bem, e d-sea
cada pessoa urna colberada pela manh5, ou-
tra ao meio dia e outra a noite, durante
tres oa cinco dias consecutivos. Deixam-se
passar oulros Untos dias sem nada tomar,
findos os quaes, repete-se o remedio da
; e assim se continuar
epidemia
Tfocam se
ts notan do banco do Brasil e das caixas flliaes-
dom deieoato moito rasoawl, d praca da Inda,
oendenola n.tt.__________, __ ._________
O Dr A. Duarte medito modoa se para a roa
do Sevp, osle conllnoa no ejercile de soa profls
s5o. f
MJMlJk,
ak roa da Cadete do Recite n. 10 precisase de
ama ama para amamantar e tratar le ama rescem-
naseida.
quaes,
mesma manera
em quanto dorar
Alm do grande sortimento das melhores machinas, americanas para descarrocae
algodao, de 10, 12,14,16,18, 20, 22, 23, 80,35, 40 e 50, neste estabelecimeoto sr
encontra mais o seguinte:
Azeite de espermact te propria para machi-
nas de todas as qualidades.
Vapores de forca de 3 a 4 cavallos.

(\s creancas ate a idade de 3 annos to-, gerras avulsas para machinas.
marSo o remedio as colberinbas). Mndese todos os mais pertences para as
Si a epidemia estiver muito forte, ou, si mesmas.
na casa houverem bexiguentos, deve o reme- carrog e mj0 pan aterro,
dio ser tomado todos os dias sem interrup- Cylindro para padarias.
cao, at que a cousa melhore; depois do nebulhadores para milho.
que volte-se a usa-lo do modo ensiuado. | a^og americanas.
A garrafa deveser nova emoito bem lava- Escadasde madeiras americanas,
da, primeirocom agua quente e dopois com (arrinhos propries para armazens.
agua fria. (No caso de nao baver garrafa ou Mo0|i08 para refinaci5es.
vidro novo, poder servir orna garrafa de vi- ,dem para m,ho
oho oo de agurdente, com laDto que seja achnas para cortar capim.
muito bem lavada com aguas quentes e jambas para regar jardins.
frias.) o1 Vaquetas para cobertas de carros,
Para orna so pessoa basta dissolver 6 gio- Cimzi deferr0 sorlidas.
bolos de vaccina em 2 oncas d'agua, e d ah Bombas de Japy.
tomar as colheradas como ja ficam indi- Idem americanas.
cadas. Ferros a vapor para engommar.
Nao prejisa grande dieta. Abstenham-se ^Yassouras americanas,
do cha e do caf fortes, do aboso das beb- ^[^ americanos para compras.
das espirituosas, das comidas gordurosas TDas de madeira.
e miuto adubadas Eis aqu apenas o que se Ballaios e cestas de vergoinhas.
exige.



Guarda comidas.
Peneiras d'arame para padarias e refinacoes.
Correntes para almanjarras.
Machados e facoes americanos.
Caixas com vidros de todos os tamanhos.
Cannos de chumbo de todas as grossnras.
Folha de cobre idem idem.
dem de latao idem idem.
Folba de Flandres.
Ferro de todas as qualidades,
Arcos de ferro.
Latas com gaz.
Trens de porcelana para cosinha.
dem estanhados para dita.
Bandeijas finas.
Bataneas americanas.
dem rovervaes.
Taixas de cobre.
Estanho em vergoinhas.
Folhas de ferro de todas as grossuras.
Correntes de ferro sortidas.
Espingardas de todas as qualidades.
Revolvis de todos os modellos.
Ferramenta para ourives.
dem para tanoeiros.
dem para ferreiros.
s !!
B S"' S. c
i3
5
O r/> o AM*n
rtii
S c S a*
Islll
a C-B te
' o
3 =0
pr* i-
fek.
' Fu a cura radical fttaai(8
EferofoUi, ulcera, eUfW.tor-
im vaUua, nwUatiaa Tphil-
Omm, mmminm, Wt^a-
lUet das Btttra, eme re-
tancio, manatro otoroaa, uloer-
aeio da tero, e florea branca.
A Remigia, CemTultSaa, Sry-
ipelaa, EnformHadee Cutnea,
borbulhu, naaeMa, ate.
O rrtiacto rompotto de SALSAPARIUIA, confeccion-
ada plo D. AYER, c ama comblnacio dos melhorM depara-
Uft e al i cran'ci! conhecidos 4 medida* eompesto aagundo
s leli da ciencia, approTado e receitado pelo primelrot
medleoi dos Estados Unido, da America do Sol, do Mxico,
das Indias e dos principis Estados da Europa.
A SALSAPAKILnA de ATER e cspeclataeaie efflcaz na
enr das molestia que tm sua origem na escrfula, na
infeocio venrea, no nao excesiivo do mercurio ou em qualquer
impureza do Singue.
Entre toda as molestias que affligem o genero nomino, nao
ha urna mala universal e terrivel do que a nerfuimf por ti
ato tao destructWa, porem c a causa principal da multas en-
fermidades que nio lhe sao gendmente attribuldaa.
urna eaaaa directa da Mates yulwr d mal do
figado, e tttomago, affetfttt do cerebro, Bheumaflimo
e mfetot do* Mlni i entre seo ymptoma ha os seguinte?;
Falta de apetito, Fraqueza e nioleza em todo eorpo; Mo
ctieiro da boca, semblante plido e inchado, s rezos d'ura..
alTaratranaparente, outra vezes corado e amaicllo ao redor
da beca; Digesto fraca e apetito irregular i Ventre lncbado
e evacuaco Irregular Quando ataca o palmee urna cr
azulada mostra-se a roda dos olhos, quando ao estomago
[ eao arermelha do;, Kas pessoas de disposioao escrofulos
apparecem frecuentemente empales na pelt da eabeta e outra?
' partes do corpo ; sao predispdstas t affeccoes dos pubnoes, do
! ligado, dos rins e dos orgos digestivos e uterino. Fortanto,
nao eao rnente aquelles qne padeeem das formas ieerosaa
e f*ereii/oa da eteroful* que necessilam de prateccao
contra o sen estragos todos aquelles em cajo sanguc existe-
o virus Intente deete terrivel fiagllo (e s vezes hereditario),
esto expostos tambem a soflrer das ennnnidada que lie
causa.
Offereoemos a estas pessoas um abrigo seguro e om nt-
doto emcaz contra esU molestia e sua consequencias, na
Salsaparilha de Ayer
Precisa 8 de alogar om Sitio as vlsinhangas da e 0ra directamente sobre o sangue, puriflxsando-o e ex
roa dO Sebo, OO MondeO, 0 qual lenba ccrumtdl-' pulsando delle a eorrupco c_o veneno da molestia: penetrw
ra u oiuv, n aiw|v, H" ,,_.. ,r todas as partes e todo es orgaos do corpo humano, livrando-
dades para grande familia: qoem o liver e quizer J,t da"a ando viciada inspirando-tnovo vigor. m
alocar. dlriia-Se a (abrica de Cerveja da ra do Se- altrnate poderosisslmo para a reaovaeo do angne, o da a<>
/ .^m corpo J eiifrnquecido pola doenca torca e energa renovada*
como aa da juventud.
l.l.'iJIl'll O MELHOH AXTI-BTPHI1.ITICO
CQNHECIDO i
B
Ama de hite
Precisase de orna ama de lelte sem filho
ra do Qoeimado n. 49._____________________
na
Aluga-se
DO D. 'o.
O Dr. A. Doarte, medico, mudou-se |
g- par a ra do Ste, oade comioua oo
W, exfrricio de sna prnflssn.
PLUMERA CELINOS.
(contra a mordedura de cobras)
Este medicamento go$a de muito bons
crditos contra o veneno das cobras e de on-
tros animaes venenosos.
0 Dr. Sabino nao tm aioda observaclo
pesscal de fado algum qoe o autorise a
affirmar soa eficacia; mas sabendo que no
Rio de Janeiro e em S. Paulo elle tido co-
mo muito poderoso, mandou-o vir para ei-1
penmentar.
Algomas pessoas do centro d'esta provin-
meTros" maodem dar parte do seu estado, cia e da da Parabyba tem escriplo ao Dr.
todos os dias ate o meio dia as molestias, Sabino, dizendo ser incontestavel o ment
agudas; e de 3 em o dias as molestias da plumera no tralameolo das mordeduras


I
S A
chronicas.
As consultas escriptasso respondidas mais
das coi'ras.
Emprega-se a plumera celinos interna e
ou menos promptamente, segn lo as externamente, da maneira seguinte:
necessidades da molestia e a distancia em | Uso interno Nos casos menos grates
queseacba odoeole, pois que neste caso dissulve-se urna ou dua> g tas de lin^?Ja
faz-se preciso indicar de urna s vez indo' em doas oncas d'agoa. e d-se ao mordido
o que convier ao restabelecimento da sade. urna colberada de bora em hora.
As reiriDoices ser5o pagas na mesma con-' Nos casos mais graves dissovem-se seis
formidade, !gottas em quatro oncas d'agua pura para
O Dr. Sabino roga a todas as pessoas, qoe dar-se urna colherada de meia em meia hora,
costuuiam consulta-lo por escripia, queor- de 15 em 15 minutos, e at de 5emo mi-
denem aos seus portadores a prompta eutre- utos (segundo aforga do veneno inoculado
gadesuas cartas, visto que, entregando-as ou intensidade dos symptomas manifestados.) (
como costumam, na accasiao de se retiraran Logo que houver melhora, se espassaro
do Recife, impossivel responde-las satisfac- gradualmente os intervallos de urna dose a
toriamente. l ootra. I
______ Uso externo. Ao mesmo tempo que se
k a hpht-r o medicamento, apphcam-se ex-
MEDICAMENTOS PRESERVATIVOS. | S aparte mordida tios de linbo
squer epidemias o Dr. Sabino ou de algodo embebidos em urna> dissota.
ir gratis s pessoas pobres, no So da mesma tintura constante de 10 gotas (
cimento, os preservativos neces-,de tintura em ^0 colheres granoes dagua.
Esse> os se conservarao sempre molnados
sobre o lugar da mordedura.
O Dr. Sabino receber com reconbecimen-
to as commanicaces que se dignarem de fa-
%: 8 A -Ra do CabngX.
Agostinho Jos dos Santos $ G
Acaba de ebegar a este estabeleci ment om esplendido sortimento de
joias do ultimo gosto, perfeico artstica e modellos enteiramente novos; como
segoem : aderecos com robim, esmeraldas e perolas finas, polceiras, broches
para retrato, anneis, botoes de ponho, brincos e cassoletas com letras, etc..
etc., etc. Salvas de prata do Porto, faqoeiros, paliteiros, calix de mesa c
frocteiras, cojos preoos sao incompetiveis, pois que os proprictarios desta casa,
recebendo seos artigos directamente da Europa, podem servir vantajosamenta
aos seos freguezes. Gompram-se brilhantes, podras finas, ouro e prata, page
se bem, tambem se incombem de fazer concertos.
Attencao.
N. 2) Roa do Livraaiento R. 25
Deposito de tamancos e calcado nacional da fa-
brica da roa do Jardlm o. 19, de Jof Vicente Go-
dioho.untono deposito eomo na (abrir seapremp-
lam todas as porches de calcado o mais barato
possivel, esta fabrica tem todas as machinas pro- o"'ioo o mcic
priaspara os calcados ja bem acredliados pelo tateliigenda e perki
grande camero de fregaeies qne daqui '
neeem. _______
se for-
*& I cura permanenraente as peiores formas de SYPHILIS e a
< euas consequencias. Fouca necessidade hade informar o pub-
| iieo do iaestimavel valor de um remedio que, eorao cate, fivra
o sanguo deesa corrupcao e arrebata a victima das garra de
urna morte lenta e Ignominiosa, portm inevitavel e e mal
nao <' logo combatido com energa.
Sao pretendemos promulgar, nem queremos que se inlirn
que este remedio nfaHve para a cura de todos os padeci-
mentos humano, o que dlzemos que a
Salsaparilha de Ayer
a meAcr preparaco at hoje decoberta para estas e oii:r..-
molestiii anloga, que um- combliia?o dos alterante-
mals eflicazes conhecidos, e que temes consciencia de oflereoer
mellior resaltado que possivel produzir, da
Ida medica dos aossoa lempos.
i
mk
Em quaesquer
faz distribuir
seu estabelecimeoto. os preservati
sarios, dando-Ibes as competentes instroc-
Ces.
Presentemente reina a epidemia de bex
cas ; amitos i se tem aproveitado com fe-
fizes resultados do seu offerecimento, feito! zer-llie as pessoas que experimentaran o
no Diario de Pemambuco ; mas necessa-!emprego da plehebia^cellnos.
rio que todos experimentem esse meio tao
fcil e tao commodo de se preservaren! c s
suas familias dTessa terrivel molestia.
O preservativo empregado a vaccina, combido de resolver quaesquer negocios
elevada 5' dynamsac5o. As pessoas, que relativos ao estabe'ecimento o respetivo ge-
fazem uso d'ella, ou nao sao accommettidas de rente,
bexiga?, ou, si o s5o, raramente as tem de
m qualidade. '
UREA PENIN
Fabrica de destilaco e bonificaco
DE
MARQUES & FERREIRA
RIJA DO AHORIH FORTE DO M.il'OS
PERNAMBCO.
E>ta fabrica achando-se montada com todos os necessari03 pertecces a nma destiladlo e com
materias primas, qoe entrara oa coofecQo de todos os seus prodoctos de soperior qnalidade : prorop-
li6ca-se a receber toda e qualquer encommenda e a vender os seos prodoctos por precos nimiamente
redolidos, osqoaes obllveram premios naseiposigosdeP^roambaco, Rio de Janeiro e Pars un 1867.
Temos sempre ero qoanlidades genebra, dita de laranja, aniz, aj-uardente do reino, cognac, ab-
clniho. bitter, wermoib, kirehe, jaropes para refrescos, pnmeira e segunda qnalidade, licores finos e
entre finos, Una para escrever, perfumaras, vinagre, marrasquino, corceo, espirito de 40*, 38 e 36*,
dito de alfazema, limonada gazoza, agoas : fldr de laraoja, rosa e orielaa pimeota ; orebata de pevide
de melancia e moitos ootros genero?, os qoaes se vendem a vootade do comprador, em barris, cana-
da?, em garrafas com vistosas tarjas. Promptificase a condicclooar e enviar qoalqoer remessa qoe
Em ausencia do Dr. Sabino acha-se in- nos seja pedida para toda e qualqaer parte, devendo ser os pedidos acompanhados de ordem sobre
Precisa-se urna ama, livre oo escrava que saiba
cozlnhar e engommar : no 2' andar da casa n. 86
da rna da Imperatriz.
O bacbarel Jos Bnio da Cooha Fisocredo
Jonlor contina a advogar na rna do Imperador n.
57, casa de soa residencia, onde pode ser proco
lado a qoalqoer hora.
llospi'al da Yenemel ordem terceira
do Carino.
A commissio dasobras do hospital da ordem ter-
ceira de Nossa Senbora do Carmo, coires-pondrndo
ao empeoho em que esta' a actual mesa regedora,
de coocluir a reedificado do mesmo dentro do
anno de sua administrado, convida os roestres-pe
drelrcs a apresenlarem soas propoMas pan a fac-
tura do segundo lance, o aos mestres-carapinas
para factura da coberta ; cojas propostas deverio
ser apresentadas at o da to do correte, afim de
serem lidas e discutidas na sesso do dia 16 ; po-
dendo os Srs. mestres dirigirrm-s* ao largo do
Carmo n. 26, casa de banhos, para obterera as ex-
plicagoes qoe julgarem neces>arlas.
Recife, 9 do novembro de 1867.
Jernnymo Emiliano de Miranda Castro,
Secretario da commissao.
Precisa se de um menino de 12 annos para
caixeirode taberna : a tratar na roa Imperial nu-
nitro ti3. _______________
Na roa de S. Francisco n. 7, precisare de
om cosinhelro._________________
REMEDIO DE AYER PARA SEZOES
Infalivel as febrea intermittentee, remltteutes,
Febres Biliosas 8 tercia, mal do flgado, in-
cremento do baco, cegueira, Dor nos
ouvidos e palpitaces, quando
aso causados pelas
FEBRES INTEBMinENTES, OU REMITIENTES.
As preparaeoe de Dr. Ayer o vendida cm toda u
Botica e Drogaras do Imperio.
epoMiu geral ra do Yigario n. 9
escripiorio de.Theo: Just.
A'ofa.
Jos Aires Tenorio,
Professor em homeopathia.

o
c
B sr o
o 1 s
"# 8 s:
O *o
o - C5
S ti =
o O r-*
B> a>
s I 50
T, D tu--i
3
K
O
8
*3 E1
i sr.
M
a.
5
i"
a SS l o f Cj
da - t> >
1 a
i io
i
o'
9
3
M
-a
Si
&

o.
-
-
"O,
a
10
1
iJ
5

3
c_
o
c
Su -<
"tJ
tx
n 03
co O. Vi
a c

a J. /-H
es
o
a
Cu
(D

o
a
-
-
O
-J.
&
-
ce
=-
O
eo
B
3
o
1
i;
o
CO
O
t i

'





C6
S. 3.
o
ao
o"
03
a

esta praja.
v^'
^GRAPHIA Allty
<4

ilHTB
N. 2 largo da matriz de Santo Antonio n. 2.
RETRATOS A OLEO
Temos a bonra de partecipar ao respeitavel publico a volta do Sr. Alberto Hens-
cbel que fui Europa com o duplo fim de se por ao correte dos mais recentes pro-
gressos da arte photographica e adqaerir paia o nosso estabelecimento mais um ar-
tista de talento.
0 Sr. Alberto foi summameote feliz e conseguio eogajar um destincto pintor de
retratos, p
SU. CARIiOS ERNESTO PAPF
rpembro honorario da academia real de pintura dacidade de Dresda, e do qual a reputa-
cao bem fundada nos aotorisa a erperar produces notaveis no seu genero de trabalbo.
Um progresso inmenso ltimamente executado na pbotograuhia, um dos mais
importantes consiste n'arte de obter retratos em tamanho natural, flxando directamen
te na grandeza que se desaja, sobre a tela do pintor, o retrato pbotographado, por meio
de um instrumento especial chamado : camaua solar de augmektacAo.
P r esta forma o talento e o saber de um artista babii maravilhosamente se-
cundado pela precisSo absoluta e infallivel dos contornos e das sombras que lhe pe a
photograpbia sobre a tela, e ludo se rene assim para se alcanzar o maior grao possivel
de semelbaoca incootestavel, ao que d ainda maior real:e o sello artstico, que imprime
a.. retrato um I ello colorido.
Pelo mesmo processo nos podemos reproducir e pintar oleo, urna vez qoe se
eos d una photograpbia, seja de que tamanho for qualqoer retrato de pessoa mora ou
au:ento e no tamanho que se dse jar.
As pessoas que quizerem julgar por si mesmas deste novo genero de trata bo,
sao convidadas a nos fazer a honra de visitar a nossa galera, aonde eslSu expostosuma
COMPRAS
#:
rata
Prutelsa-sede um menino de lia 16 aDnos
com pratica de taberna e qoe d Gadur a >
ducta prefere-se pirtoguet : Da ra
ro o. 9 i.
do Caldeirei-
Companhia de seguros ma-
rtimos tilidade Publica
A direccao de conlormidade com os estatuios
convida ausSrs accionistas a se reuoirera em as-
sembla geral no da la dj corrente ao meio dia
aflfn de se proceder a leitura do relatorio e exame
das comas apiesenUdas pela directora, em seu
escripiorio ra da Cadela u. 12.
Recife 11 de noveabro de I8b7.
Os directores,
Feliciano Jos Gomes.
Tbomaz Fernandes da Cuoha.
Compra-se Dacional oo estrangeira com maior
premio de que em omra quHqoer parte : na pra-
ja da Independencia n. ti.
urna casa terrea pequea na freguezia da Boa-
vista : a tratar nesta typograpbia
Compra m-se
com premio moedas de ouro e de prata.nacienaes
e estrangeiras : ua ra da Cadia do Recite n. lo'
armaiem de Adriano. Castro i C.
(SEDAS
de ouro e pr ta
Cmpram-se moedas de ouro nacionaes e estran-
(eiras, bem como patacoes os diversos conhos :
em casa dr- Atamsoo, Howie <& C, ra do Trapi-
che-njvj n. iO.___________________________
Moedas de prata
nacienaes. assim como pstaees portugnezes e
bespanhes, compram-se com premio : na ra do
Crespo n. 16, prime andar__________^^^^^
Compra se orna oa duas casas terreas : a
tratar na roa Bella n. li primeiro andar.
serie destes retratos como a&ostras.
AMBROTYPOS

Retratos em caiodnhas
AfITZOD
ajela! sio>
k njO> ,6';
.-co-.'s de grammatica purtuguea, amh- fjl
s mctica e principios geraesde geographia; >^
a rna da Cmceicao b. 1?. iBli
Bmmmmm-wmmmmmm
Joaquim Antonio Pcreira da Silva e Joso R o
drigues da Silva, faiem scienle ao respeitavel pu-
blico e com e>peclalidade ao corpo do commercio
que nesta data dissolverara amigavelmenie a so-
ciadadeqoe tinham natab-rnada ra doCaldeirel-
ro n. 94, qoe gyrava sob a firma social de Perfira
& Silva, tlcando o et-socio Jwqolm AoIdoo Pe-
reira da Silva na posse exclusiva de dito e-tab
leclmento com todo activo e rassivo, cuja liquida
ivu ih" fica c mpelioJo como uoico i e-p nsavd :
retirndose o ex-soelo Jos Rodrigues da Silva pa
go e salisfelto de seu capital e lucros e descuera-
do da referida sociedade. Recife 8 de novembro
de 1867. _________
Precisa-se de urna ama que cosinbe o en-
i gomme bem para casa de bomem lar detraz da matriz de Santo Antonio n. 18, e se
fur portugueza melhor.
Chocolate vermicida
DE
Aulonio luanes de Castro.
Desde 1857 que sao as tabellas homicidas
applicadas em Portugal, como o remedio
promplo e efficaz para a esptelo das lom-
brigas, que lo graves padecimentos causam
e que qoasi tempre se suppe ellas a ori-
gem.
Este virmifogo prefervel a qualquer
outro pelo seu agradavei paladar e fcil ap-
plicacSo s enancas, as qoaes geralmente
sao mais atacadas de semelbaotc mal.
Deposito etpecial
34.Ra laga do Rosaralo34.
Botica de Bartbolooieu A C.
0 Dr. J. BaprKta Ca^anova
pode ser procurado a qualquer bora em seo con
sultorio bomeopathico, larg da matriz de Santo
Antonio o. S.
no mesmo consultorio tem sempre grande sor
timeoto de medicamentos de boa.opathia de We-
bere Catellan.taoto em glbulos como em tintara,
assim como tem um sortimento de ferros de el
rnrgia em cartelias e avulsjs do afamado Cbar
rier de Pars.
Maior vantagem
O coraco do ouro ra do Cabug n.2 D, on\re-
ce-se em compra das moedas de ouro e prata.
Comprum-se escravos
SIIvdo Gailberme de Barros, compra, vende e
joca e:Tectivamecie escravos de ambos os sexos
-io todas us idadee : a' ra do Imperador n. 79,
ereciro iaiir.______________________________
Moedas de ouro.
Nacionaes e estrangeiras assim como libras
e.-terlinas : campram-se na ra do Crespo o. 16,
primeiro andar.
Compra-se ouro e praia em obras velbas :
na nraca da Independcrcia u. ti.
Compra se urna lileira e:n bom estado: a
ti atar na ra do Arago o. 36.__________________
Ouro e pinta
Moedas da ouro e prata nariooaes, estrangeiras
de todoa os valores se rompram na loja de oori-
ves unto ao arco de N. S. da Conceicao, roa da
Cadeia do Recir*. assim como ouro e prata tn
obras veibas, brilhantes e diamantes, e se paga
bem. .
Voedas de oure e prata.
Compra-se sempre por mais do qne em mira
qoalqoer parle todas as qualidad'S de moedas de
ouro < pr^ia. nacional e estriera, e tambem se
trocatn sedulas dos bancos do Brasil e cjiks l-
liat-s de ouiras prr.vin&as; na ra da Cadeia do
Kecife n. 58 loja de azulejo.
rKua larga do Rosario n. 37
*p.?2B.^^ P.asa.fazeranumarososped^sd.muitosdosn^sfre.ooze.esta^
ra wa vende? i SuUvaWot Se n^-, eT-elente e variado sorvete, e a toda parados para fazer retratos netrte genero, para oa qoaes tamrwa. temos agora un grande
ora ver-iwiro e fino dwolal* epanfn(. ''", -lTe ariado DUDQero de "ca l^tM ca^M.
Precisa-se de urna escrava para o servico de
ama ca-a de familia : na ra Imperial sobrado o.
1, paga se t0 mensaes._____________________
Alocase urna grande casa e sitio, boa cacim-
ba com agua do beber, para passar a fesia, oa roa
do'Fogo, perto da pnvna^ao da V-rzea a de rio Ca-
pibanb?, na ra de Hortas t. ?, andar.

VENDAS

VENDE-SE
As seguintes obras;
Faliala ou a igreja das catacumbas,
pelo cardeal Wiseman. 2 volamos por 300;
Receita para curar paixdss, por Matbeus
de MasalhSes. i volme 10*00 ; A Vir-
gen Guaraciaba, por Pinhetro Chavas, I
volume, por 1*950; Le Pech de Made-
leine, por .0500 ; ro3 do Crespo n. 4 fa.
brica de chapeos de sol.
rTOWCiSJBA
Ra da Madre de Dms n 5.
Vends-se cera de carn'ba mais barato do que
em ootra qoal.josr p*rV, de boa qnalidade.
' Voda-se lelhas e filos de alvenarla bilida
de bal.-ro o'ajtua d.-e a 36A o rulhelrg : aa olaiia
da roa ds r;ai?rcs o. 7, de F. M. PspH o.

I


tari* de rernanbne* ~ Ktatf MlrX fffoTeinbt* f'-l*#.
nuri
Collares RyeLuT
Oa Auodiios elctricos magoeUc*s
Deposito acreditad.
Loja da aguia branca ra do Qaeimado n 8
Apregoar ainda os prodigiosos e
Collares Royer j nao ensinar oa querer
lovidades, porque a fama de sua
acia tem-se tanto estendido, e os seus
lizes resaltados a tal altara elevado, que
hoje rara a pessoa que por experiencia
propria, oa por intermedio de seas amigos
e prenles, ignore oa desconheja as virtu-
des desses sempre apreciareis coliares
Royer.
A aguia branca porm sa gloria de coacor-
rer para um tao justo fim, se n3o por ou-
ro modo ao menos por ter sempre, e cons-
antemente um completo sortimento desses
collares magnticos, que bem se podem cha-
marsalva vidas das criancas.
Resta ainda que os senhores pas de fa-
milia se facam convencer |de qae corneal
nlo esperar que as crianzas sejam atacadas
do mal, e por isso necessario oa conve-
niente qae com antecedencia se deite na
enanca um desses collares para assim estar
ella preservada das convalcoes e se contar
livre des rigores da denticao.
A aguia branca roa do Qaeimado n. 8
contina a receber por todos os vapores
franceses a qaantidade qae ha contratado e
por isso acha-se ella sempre provida dos ver-
daderos co 11 ir es Royer ele ir icos magn-
ticos. *
A Aguia Branca a ra do Raci-
mado n. 8.
incontettavelmeote na toja di Aguia Branca
onde os apreciadores do oom podem melhormenU
prover-se daqoelles objectos de gosto. Essa verda-
de ja por tantos e untas vezes reconbeclda ainda
agora se faz confirmar com a nota dos preciosos
objectos de gosto o valor qne a aguia tem a satis-
fago de patentear e por a disposicio de quera os
deseje possa comprar. Ella principiara pelas ri-
cas canas com msica e sem ella, para costura,
fisgas calas por sua* perfeicSes, gostos e rique-
zas, se tornam recomroendavels para algosa im-
portante presente, on mesmo para qoem tenba gos-
to de possuir urna bella obra, porque de certo sao
ellas as de maior valor que se encontris em Per-
namboeo, ten lo urna qu sobresabe a todas as ou-
tras. Alm destas ba oatras de pregos menores, as-
sira como tambem ha bonitas caiziobas vazias de
madeira, enveraisadas e marebetadas, com fecha-
dura e chave, para costura.
Em leques o qae se pode encontrar de melhor,
seado:
Todo de madreperola, bordados, obra de gosto e
valor.
Outros de madreperola e seda, bonito; desenbos.
Giros de madreperola com b raidos coloridos,
obras de muito gosto, e geralmente apreciadas.
O otros todos de saodaio.
Ontros de sndalo e seda com bellos deseabos.
Ootros todos pretos para luto.
Outros pretos com desenbos rozos, proprios pa-
ra seohoras vlavas.
Outros de sndalo e faia, formando qoatro vistas.
Outros de sndalo e sndalo e seda, para me-
arais.
Outros de madeira e papel, obra barata.
Guamiles de titas, ditas de bonitas e modernas
trancas pira vestidos
A Agaia Branca receben novamente utu bello
sortimento daqoellas apreciadas guarniedes de fi-
tas; assim como outras de lindas e modemas tran-
ca?. Os apreciadores do bom comparegam na loja
da Aguia Branca a roa do Qaeimado n. 8.
Fiaissinus metas de fo de Escossia para crianeasT
Vendem-se na ra do Qaeimado loja da Aguia
Branca n. 8, onde tambem ha outras maltas de al-
godo para ctiancas de 3 a 12 mezes.
Hu Unas lavas de lia de Escossia e seda, para ho-
ni us e senltoris.
A Aguia Branca a ra do Queimado o. 8, rece-
beu ara bom sorliraento de linas luvas de o de Es-
cossia e seda, brancas e de cores, bordadas e lisa?,
tanto para bonicos como para seohoras ; quem as
pretender e dirijir-se a olla loja da Aguia Branca,
coQtiecer que em tal genero nao se encontra me
Ibor, o talvez netn mesruo igual em alguma outra
parte.
Requifes brances on trancinhas papa-fina.
A Agoia Branct aeaba de receber um novo e
bello sorilmeato dessas to procoradas trancinbas
papa-fina, com diversos e agradaveis moldes, e co-
mo sempre a Aguia Bracea a ra do Queimado n.
8 continua a vender barato,
o.'liuhas e puuhos, maaguiios e goliiuhas, obras
modernas e de goslo.
A Aguia Branca acba-se recoolemeotrt prvida
de bonitas g dliohas e jiudIo oordados, manguitos
e golliuhas ttrubem bordadas, e ludo do inplhor
gosto e ultima moda, leodo as golliubas e poohos
moitos, ja enfeitados com litas enfiadas, e alguna-
pequeas para meninas. Os precos ape?ar da rom
modos variara com as dilToreutes qaalidad >s da
obras. Os prelendentes comparegam na loja da
Aguia Branca a ra do Queimado n. 8 que sero
servidos a conteni.
Enlremeios bordados era pecas grandes.
A Aguia Branca a ra doQueiraado n. 8 est
veodendo bonilos entrerneios bordados em pecas
grandes de 12 lira, e pelo baraiissiioo prego de
2300 cada pega. A grande eziraegao qae ellos
tara tido conflrtnam os diversos flos para qae ser-
vem, asim pois convm que a boa freguezia da
Aguia Branca aprovele essa boa e barata fazenda.
A UI1J HE
Este eslabeleciroenio acaba de receber lindas
cbapelinas para senhora, ricas calzinhas para cos-
turas, ditas para joias, peales dourados para coco,
fiveas nroito ricas, assim como cintos e pulseiras
da ultima moda de Pars, emreroeios e babadinbos,
bonitos roncadores donradas e de Jacaranda, espe-
Ibos escossezes de diversos tamanhos e ricos cai-
vetes para seoborn, voltas para pescoco, gravati-
nnas, bico de seda, dito de algodo, labyrmtbo, e
muitos nutros objectoa de apurado gosto, que se
torna eofadonbo mencionar, todo por precos mui-
lo commodos : a' rna da Imperatriz n. 70, na loja
da Lealdade.
Vende se predios silos nesta ciiade : na rna
larga do Rosario n. 24, andar, se acbara' com
quem tratar.


fV
ra do Crespo n, 1 A. esqui da raa do imperador
Come de costme vem o radaz avisar ao respeitavel publico as novidades que de
Paris acaba de receber a loja do Passo pelo ultimo vapor.
,
Pan coras
Reqaissimos vestidos do blond primoro-
samente bordados, contendo selin para saia,
veo, grinalda e ramo para o peito.
Moire-antique branco.
Sedas brancas lavradas.
Selim branco muito bom o verdadeiro rna-
Lindissimas guinaidas brancas.
Riquissimas camisas primorosamente bor-
dadas.
Meias e ligas de seda.
Riquissimas mantas de blond bordadas.
Fronbas e lencos com lindissimos desenbos
de abyrintos.
Riquissimos cortinados bordados.
Para visitas e partidas.
Riquisssimos corles de sedas de cores com
listas e lindos matizes.
Moire-antique e grozdenaples de lindas c
res.
Riquissimos vestidos de cambraia branca
primorosamente bordados.
Corpinbos e camisiobas com manguitos ri-
camente bordados.
Riquissimos cintos com malames bordados
a vedrilho, ultimo gosto.
Riquissimas basquinas de seda preta, de
superior qaalidade e ricamente enlejiadas.
Riquissimos gallileos oa romeiros a imita-
ro de ama capinha com um bico largo
em volta e primorosamente bordados
Lindas colchas brancas ponto de crochet Riquissimos cortes de foular de seda com
a imitacSo de labyrtnto. lindissimos desenbos.
Riquissimos leques de madreperola e de Sedinbasde quadros e setim branco e de
sndalo, nltimo gosto. lindas cores.
Isto s na loja do Passo ra do crespo n. 7 esquina da do Imperador.
NOVIDADE
AUGUSTO PORTO 4 C.
11Ra do Queimado11
Este estabelecimento acaba de receber e vende por commodolpreco as seguales
fazendas fina":
Vestidos de b.ond para noiva com manta e capella.
Ricos vestidos de Mtnbraia branc i bordadas < qae ba de melbor.
Cortinados bordados e admascados para camas de 2o5> a 8o<5.
Dito. bordados e admascados para janellas de 9$ a 20$.
Colxas de seda e 13a e seda para cama de noivas.
Basquinas modernas de muito gosto de 2o# a 5i$.
Toa luir;has de croch para cadeiras e sofs, e colxas de croch para camas.
Cbapelinas de crpe branco, e chapeos de palba da Italia para senhora.
Moir branco e preto, grosdenaple preto e de todas as cores para vestidos.
Camisas para homcm francezas e inglezas de Hnno, e de algodo.
Guardapisa de crinofine para fazer m?is elegantes os v< stidos de la e de seda
a 32o rs. a vara.
Superiores saias bordadas de linho, camisas e camisinhas bordadas e lencl de
cambraia bordada para senhoras, ricas toalhas bordadas com muito gosto, e lindos ves-
tuarios para baptisados com o respectivo enxoval.
Las com listras de seda de varias cores a que ha de melbor.
Chapeos brancos de castor, e ricos chapeos de sol ioglezes para homem.
Malas de diversos tamanhos para viageos.
Panos finos e csea iras pretas e decores e outras muitas fazendas que se ven-
dem baratissimo.
Este estabelecimento contina a receber as melhores.
Esteiras e alcatifas para salas.
11Ra do Qaeimado11
fWirq fe >it iTA* FAZE\IIA*
til
5A
LOJA E AKMAZEM
DO
j m
i1flf,M

i
:

Roa da lisperatru n.
BE
GAMA Tendo os donos de:te grande estabelecimento resolvido liquidar a maior parte das
suas fazendas resolveram vender com grandes abatimentos em precos, assim como teem
recehido ltimamente ama grande porcao de fazendas novas tanto inglezas como francezas,
alemSas e suissas, teem destinado venderem as mais barato qae em outra qualquer parte
aGm de aporarem diobeiro, dando de todas ellas, amostras deixando ficar p> nhor, oo
mandam-nas levar em casa das excellenlissims familias pelos s*us caixeiros; assim como
as pessoas que negociara em pequea escalla, oeste estabelecimento comprarlo pelos mes
mos precos que compravam as casas inglezas ; ganhando-se apenas o descont.
"l t^osi
t'ortlnadoN para camas e Janel
las a iO, 1(56. 20,$ e 2o
BalOes a 2, 3 Vendem-se um grande sortimento de cri-
Vendem-se am grande sortimento dos nolinas ou bales de arcos para senhora pelos
melhores cortinados bordados que tem viu-
do proprios |iara camas e janellas, pelos ba-
baratos precos de 2, 25oo e 3 por baver
grande porcSo, na loja e armtzem do Pa-
DE
PREPAMDAA F-BIO
POR
augustk: caobs
Cnai maceatico pela escola de Paris e successor nesta cidade
DE
Aristide Saisset e J. Soum
22.-----Ra da Cruz-----22.


GRANDE BAZAR
ra Nova n. 20 e 22
Machinas para costara do autor Wheele
& Wilson, ebegadas ltimamente da Ame
rica; as qoaes pode cozer-se com dooi
pespontos, toda e qualqaer fazenda, emb
Bhar, frangir, bordar e marcar roupa; tud(
com perfeicSo. Sao to simples, que con>
prehende-se fcilmente a maneira do trab>
Uto e a pessoa tendo pratica Je coser em m>-
rbinas, pode fazer por (La o servico que f*
ciam 30 costoreiras.
Chama-se i este estabelecimento a attei-
Cao do publico, visto que elle se acha con
irUtamonia sor tido de objectos de gostt
como bem laqnes de madreperola e de sat>
dalo, fivelas, fitas para cinto, cokos perfo
marlaetc,
Na roa nova n. 20 e 22. Carneiro Viat
Traiamento puramente vegetal sem mercurio, iodo, ouro, nem outro qualque
mineral.
Verdadeiro pnrificador do sangue sem azougue.
Especial para a cura de todas as molestias que tem soa origem na impureza do
sangue, como sejam as molestias boubaticas, syphiliticas, escrophulosas, darthrosas, quer
venham ellas por bereditariedade, quer sejam adqueridas pelo contacto com pessoas in-
feccionadas dos diversos viras que contaminam o sangue e os humores.
A caroba um remedio prodigioso, .usado desde remotas eras pelos indio
do Rrasii, e passando seu uso de gerae3o em gerac5o, hoje um dos remedios mais co-
nhecidoscomo proprio para combater as molestias mais hediondas, entrando nesse nume>
ro a morpna ou elephantiases, pira cujo curativo os nossos sertanejos consideram a
caroba como remedio especifico.
A muito tunpo entrou a caroba nos formlanos como preparaejio magistral
sob a forma de eleictuario, ainda hoje lernbrado oas pharmacopas com o nome de seu
celebre aator Jo3o Alves Carneiro: nao ella portanto remedio novo nem desconhecido.
O ungento de caroba da mesma sorte preconisado desde tempos immemo-
riaes como o mais apropriado para o curativo das boubas e ulceras syphiliticas srdidas,
e empregado com proveito depois de improficua applicafSo de muitos outros agentes
therapeuticos enrgicos e de uso quotidiano.
Muitos dos nossos mdicos de consideraco e entre elies o muito distincto pratico
e observador o Sr. Dr. Pedro d'Athayde Lobo Moscoso, tem confirmado por meio de ex-
periencias repetidas, o que diz a fama das benficas propriedades da caroba no trata
ment das boubas, das diversas formas sob que a syphilis se aprsenla e muito especial-
mente as que teem sua sede na pelle, e poderiamos relatar alguns casos de data muta
moderna observados pelo mesmo Sr. Dr. Moscozo em que a caroba produzio admiraveis
efleitos, depois de inuteis e prolongadas applicaces de salsaparrilha, mecurio, iodo, ou-
ro e seus preparados, etc., etc.
Nao era possivel que urna planta t notavel por suas inappreciaveis virtades es-
capasse a perspicacia e inveftigacSes dos mais abalisados praticos europeos, qne se ap-
plicam com especiaHdade ao esludo e tratamento das molestias syphiliticas e berpejicas
e para prova abi esi3o os Srs. Drs. Casenave, Schurfer, Ricord e outros dando as mai?
lisongeiras informages sobre as propriedades curativas da caroba e pieconisando-a com'
remedio poderossimo para o tratamento das erupces cutaueas, seccas on suppurativas
dartbros de todas a qualidade, ec emas, ulceras de diverras nalurezas, tumores, osseos
e outras muitas molestias de natureza sypbiiitica cu boubatica.
Por ter-se generalisado muilo o uso da essemela da caroba que ea pre-
paro e pelas instancias de varios mdicos qae desejam continuar era suas observacbes, J|bi,r. WD1
deliberei-me a ter promp'a urna qoantidade da mesma essencia, obtida sem a ac3o do
ogo, para n5o prejudicar as' propriedades medicamentosas; e d'ora em diante encon-
trar-se-ba na minha pbarmacia sempre e em porcao sufficiente para todos os pedidos a
SSENCIA CONCENTRADA De CARURA, e o ungento da mesma plenta para que non
faHem aos Srs. mdicos que quizerem esperimentar tao precioso agente medicinal.
Rect'fe de Pernambaco, 17 de outubro de 1866.
Aogste Caobs.
ratos precos de lo, 16|j, 2o e25fl cada vSo, ra da Imperatriz n. 6o, de Gama d
par sendo ueste genero o melhor que temj Cassas a lio r*. s o pavo.
vindo ao mercado: assim como pecas de' Vendem-se dodUs cansas inglezas de c-
cambraia adamascada proprias para o mesmo res fixas pelo barato preco de 240 rs, o co-
flm. na loja do Pavlo, ra da Imperatriz vado, ditas francezas fazenda muito fina com
n. 6o, de Gama & Silva. padres listrados e de flores, assim como com
Cortes granadinos para vestidos palminas miadas proprias para meninos a
Chegaram o mais bonitos cortes de or- 3oo rs. o covado on a 5oo rs. a vara : pe-
gandy Granadinos tendo lo varas cada corle, chincha na loja e armazem do Pavao rna da
sendo 7 varas listradas para a saia e 3 varas Imperatriz n. 6o de Gama 4 Silva,
lisa para o corpo, tendo as raesmas 3 varas, alpacas de cohes a 600 rs o covado.
enfeiles correspondente saia para enfeitar I Vendem-se as mus bonitas alpacas de cores
o corpo e mangas tendo entre ellas mnitas f^siadas m bonitos desenhos miadinhos
tranca? com listas pretas como actualmente ledo flf & todas as cores pelo barato
se asa e vende-se pelo barato preco de 65, W ^ 5oo rs o covado, ditas lisas escu-
unicamente na loj/do ?v5o ra da Impe- ~~ fA fc tSS SK
ratriz n. 6o, de Gama & Silva.
Tiras bordadas e Babadinbos
Qaem quizer fazer boa compra de tiras
bordadas on babadiohos, achara um grande
sortimento para escolber e por preco muito
mais barato do que em outra qualquer parle,
na loja e armazem do Pavio, ra da Impe-
ratriz n 6o, de Gama & Silva.
Fazendas para luto na loja do
Pavo
Vende-se setim da China com 6 palmos de
largura proprio para vestidos a 20 o covado,
13azinbas,pretas lisas, alpacas com listra bran-
ca a 15 o covado, cassas brancas com listras
pretas a 5oo rs. a vara, ditas pretas lisas e
com snlpicos vara a 56o rs. ditas francezas
com listras e ramagens vara a 8oo rs., me-
rino preto, alpacas e princezas, mais barato
do qae em outra qualquer parte, na loja do
Pavo, ra da Imperatriz n. 6o, de Gima &
Silva.
PALITO'S DE PANNO A 60
Vendem-se palitos de panno preto saceos
a 60, dilos sobrecasacos a lo$, calcas de ca-
semira preta a 60 e 70, d ta muito finas a
90 e lo0, fioissimos sobrecasacos de panno a
2o0 e 250, calcas de casemira de cor a 70 e
80, um grande sortimento de colotes de toda
a qnada'.e e outras mui as qualidades de
roupas qu;- se venden mais barato do que
em ontra qualquer parte, na kiji e armazem
do Pav5o, toa da Imperatriz b. 6o, de Ga-
ma & Silva.
CHALES A RENOITON A 50 E 60
Vendem-se os mais modernos chales a
Benoiton pelo barato preco de 50 e 60, di-
tos de merino liso a 305oo, ditos de crpon
a 70 e 8:?, ditos de merino com barra a 20
e 205 :o, na loja e armazem do Pavo, rna
da Imperatriz n. 6o, de Gama & Silva.
Para saias a 1 $000 is280 e U'500
Chegou para a loja do Pavo urna grande
porcao de nova fazenda branca especialmen-
te para saias, tendo a largura a altura suffi-
ciente de urna saia com um bonito bordado
de um lado ou urna bonila ordem de pregas
de forma que com 3 Ij2 varas se faz urna
saia de um s panno, e vende-se pelo barato
preco de 10, 1028o e 105oo rs. a vara ; na
loja c armazem do Pavo ra da Imperatriz
n. 6o de Gama 4 Silva.
As saias do Pavo a 3500.
Yt-nde-.-e urna grao.de porfi das mais buoitas
saias brancas cin lionas b;u ras binladas de co-
re?, tendo pannos cada orna, sendo fazenda in-
teramente moderna, pelo barato preco de 350>
rala orna sendo lateada que srmpre se veuden
por mnilo mais dnheiro ; na loja e armazem do
Pavo, na ra da Imperatriz u. 60, de Cama &
Silva.
PECHIHCH1 1 lO RUI
Murculinas de la
Pelo ultimo vapor chepou om er-ede sortimento
das mais ninas mun.'oiinns de la, sendo de nma
s cor, porm cum as lindas cores aznl, magenta,
bnnlna, roxo etc., tendo largura do chita fraucm
e vendti se a C40 ris o cova&o na kja do Pavao a
roa da Imperatriz n. (50 de Gama & Silva.
Vestidos brancos a S4ooo.
Chegaram os mais lindos cortes de cam-
braia branca transparente ricamente borda-
dos que se vendem pelo baratissimo preco
de 24#ooo rs. na loja e armazem do Pavio
n. 6o de Gama & Suva.
l.RWIIE PECHIVCHA
Cortes de t a 4$000
Vndese ora granle porcao dos mais bonitos
cortes de la com lidos lavores matiisados, tendo
1S covados cada corte n vindo cada um em sen
papel, pelo barato prego de \i o corle, na loja do
Pavo a ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
CASAQINHOS DO PAVO A 180, 2o0
250 E 3o0
Chegaram o mais modernos casaquinhos
ou jaquetas da grs preto, ricamente enfei-
tadas sendo uns com cintura e outros sol tos
conforme se usa ltimamente e vendem-se
pelosbaratos precos de 18J, 2o0,250 e 3o0,
pa loja e armazem do Pavo, roa da Impe-
ratriz n. 6o, de Gama & Silva.
More-antiqae.
Vende-se cnpprtor moire-aniiqoe de fr, com
o S S. '2
O 35 :> a 2 a
V < C> CA 2 *
felf
3l|
C
B!i
2.-S 2 B < S g
32
3^
s?.-
SB-*
rt>
8L
a> a
S r
m vi as
93 e *
C=5
W5-3.2
S H _1

-----------

Erva mate.
.
Na praja do Corpo Santo n. 17, 1 andar, ba pa
ra vender erva mate muito nova. Cal de Usb.ia
nllimameme esegadt, p-jr preco commodo.

Chocolate.

Vende-e o vardadetro rhocolaie (abricado em
Corana, muito peitorala 800 rs. a libra ; na ra Jj
Cabogi leja de mininas de % portas n. I A.
Feijift rauitu nove a i>$ o saeco
.>'? aromen) d? caes 22 de Novembro o. 36.
Aos agricultores
Saunders Bralbers & C. acabara de receber
de Liverpool vapores de forra de 3 a 4 cavados
com todos os pertaucos, e roui proprios para faze*
iem mov. r machinas da leicarocar alffndlo, po-
deodo cada v,or trabiilhar at com liO serras,
tambem aervero para enfardar algodo, oo para
ouiro qoalquer servido em qne usan de trabalhar
com nimaes. Os m&finos tambem lea t' venda
machinas americanas de 33 a 40 ierras.
Os proieodenie; dirijam-se ao largo do Corpo-
Saoto d. 11.
a do Pavio, ra da Imperatriz n. 09,
de G,ma & Silva.
< am'slrshns a 3g.
Vendem-sa as" mais moJeroas cami:iohis coro
mangaitus tanto bordados como de preguinhas eoro
elegantes puah s e bonitas abot aduras pelo bara-
to preco de 3J 00 ; n* loj e armiera do Pavo,
ru da Irarerairiz n. O, de Gama & Silva.
fechincba em c.Mmiias a l.sGOO so o
Vene-se urna pradde porcao Je. easimiras supe-
riores enfeitadas sendo escuras e alegres proprias
para calcas, pulelots, coletes e roupas para meni-
nos pelo baratissimo preco de l800 o covado on
a 24800 o corle de cales, 6 grande pecbmclis na
loja e armaiem do Pavo : ra da Imperatriz d. 00,
de Gtroa & Silva.
C'orplnhas.
Vende-se os niais Dudarnos corpiubos de cam-
braia branca ".racsparenle sendo ricamente borda
e 64o rs. o covado, ditas lavradas, as melho-
res e mais modernas oue teem vindo ao mer-
cado : sendo havana, iyrio, verde, azul e
outra cores, que imilem a seda, pelo barato
preco de 8oo rs- o covado, pechincha: na
loja e armazem do Pavao ra da Imperatriz
n. 6o de Cama & Silva.
VESTIDOS DE FANTAZIA A 80ooo E
lo0ooo RS.
Chegaram os mais bonilos cortes de ves-
tidos de fantazia muilo proprios para passeio
e soires, por terem lindas barras de seda
e vendem-se pelo barato preco de 80 e lo0
cada um na leja do Pavo ra da Imperatriz
n, 6o de Gama & Silva.
PANNOS PAPA CADEIRAS
Ven iem-se um grande sortimento de
pannos de ero he proprios para cadeiras,
sofs, cadeiras de batneos, para almofadas
e para cobrir presentes, e vendem-se por
precos muito baratos, na lo,a do Pavo, ra
da Imperatriz n. 6o, de Gama & Silva,
(mbralas de salpico.
Vendem-se as verdadeira? rambraias francezas,
brancas, com salpico?, tendo 8 i/2 varas cada pe-
ca, pelo baratissimo preco de o5X)0 a peca : na
l >a do Pava", ra da Imperatriz n. 60, de Gama
\ Silva.
Cassas de ama s cor
a 249 rs. o covado.
Vendem-se superiores cassas de urca cor,
leodo asul, Iyrio, cor de rosa, roixo, etc., e ven-
dem-se pelo baratsimo prego de 210 rs. o co-
vado para acabar : na loja e armazem do Pavo,
rna da Imperatriz, n. 60, de Gama >\ Silva.
Precos vantajosos
n-'s miadezas do graade estabeleci-
mento de Sonza Soares k (rmo.
Vendem em grosso e a retal ho.
Lmhas novelios, muito superiores, libras sortldas
a 20200 e 20300.
Dua em nvelos, mais superior a 10500 e 1,5800
a dita.
Dita branca em caixas d 30 nvelos a 6i ruis
a caita.
Dita para marcar, calan d? 16 ditos a 210 rs. a
dita.
Dita branca em ditas de 10 ditos grandes a 360
rs. a dita.
Dita em carros de 103 jardas a 380 rs. a doria-
Dita ero carros de 200 jardss a 10200 a dozia.
Dita em cartn, branca e preta, a 160 r=. a dita.
llozetas de eres em canas de duzia, a 15300 a
dita.
(rampas com caber.* de vidro a 160 rs. a dita.
Agulheiros pintados a 2i0 rs. a dnzia.
Brides de moedmbas donradas e prateadas, para
ponhos, a 1 900 a d jr.ia de pares.
Ditos de madreperola, para 'laraisa, a oOJ rs. a
troza.
Ditos de osso, para calca, a :0 rs. a dita.
Caixinbas com soldados de cbombo a 120 rs. a
cana.
Rspelbos de muldnra dourada a 10400 a duzia.
Pentes de lago dourado, para coco, a 600 rs. a
duzia.
Ditos de lagos liso;, para coco, a 50300 rs.
Ditos d Mirados, com flores, 20400 a dozia.
Ditos de blalo, multo boas para alisar, a 0300
e 400 a dita.
Dedaes amareios o prateado?, Anos, a 220 r. a
dia.
Cilchetes em caixinhas a 640 rs. a dita.
Ditos em car loes a 600, e 900 rs. a dita.
Pegas de tita para coz, larga, com 10 varas, a
600 rs. a pega.
Pitas de seJa n. 1 /z, pe;as com 8 varas, a 260
rs. a dita.
Cdago branco para ceroolas a 560 rs a duzia
de pegas.
Las de todas a3 eres, para bordar, a 6300 a
libra.
I'bosphoros de cera, em cal sobas, a 360 rs. a
doria.
Ditos de pu encerado, sem :eiro, a 360 rs. a
dozia de caixmbas.
Ditos de cera, em caixas grandes de folba, a
l400 a dnzia.
Cartilbas da Dontrina Chrislaa a 320 rs.
Obreas de colla, ero caii'nbas, a 320 e 300 rs.
Sabonetes unos a 800 e i# a duzia.
Pacas e garpbos cabo de ago, fazenda boa, a
2o00 a duia.
A.maduras Anas para coletes, cintos com Uve-
las de crystal, e multas outras qualidad6s, pmcei
ra< de cotilas, pentes com pedras para coques, en
feltes para cabtga, um completo sortimento de per-
fumarias de todas as qaalades, colarlnhos, can-
deeiros a gaz, ferragens de todas as qaalidades ele.
etc.; a rna Nova n. 28.
Attenco.
Na rna da Semala Nova n. 22, se acba a venda
om grande e variado sortimento de esteiras ebe-
liadas do Arcaiy, por preco razoavel : quero pre-
tender dtnja-se mesma.
Vende-t oographias de alguns poetas, e ou
tros homeos Ilustres'da provioia de Pernambnco,
pelo commendador A. J. de Mello: 3 tomos, 900.
Na loja de livros do Sr. Monteiro : oa roa do Im-
perador, oa raa Aogosta n. 92.
Milho
Hap Pael* (lordriro.
A' loja d Aurora na rna larga do Rosario n. 38
dos e enfeitados pr barato prego ; n loja e arma- p. Menenle a Manoel Jos Lope & Irma, receben
zem do Pava*, raa da rmpfralri? tf. 60, de Gm ^' >' m rap Panlo Cordeiro e" Gasse tino, asstro
Vende-se milho novo com 18 colas o sacco por
2SO0 : a raa da Praii armazem o. 59J________
Chocolate peitoral.
Vende-se o melhor chocolate nespanhol moito
p.'.t ral por nao ser falsificado : vende se a 800
rs. a libra : na botica de Jos da Croa Santos, roa
Nova n. 51.

P
W jr a 2 u>
'OSO _
w|8 o.
o

o

o.
o
S -2
O oo
1
E
B i
Su
E.co
; w e
Rf-jrl
5. e fc -i
.B=5S
ocr
S 1 _,-i
g. S a> S
o *l & .2
TEMDESE
A fabrica de re finar assucar
Mo lugar do Monteiro
O propietario deste impo tante e bem rooniado
estabelecimento i ndo absoluta necessidade de r tirar-se para Poriogai, onde vai tratar de stn
saode, resolveu expr dito estabelecimento ao cvn-
corso d'aqueilas pess)asqoe o pretenderem com-
prar, mediante tedas as ioformagSes possivejs
acerca do raovimento das machinas e fabric > do
assucar que sero ministradas pelo proprielarla,
garantirlo este o perfeilo estado ae todo qoacto
relativa e concernen! ao mesmo estabelecimento.
O machioismo da fabrica movido por ugna e "a
vapor, e pode funecionar em termos a retinar 20
arrobas de assucar por da. As grandes vairia-
gens que o proprielario ofrece como eertas o^
pretendentes podem ser previstas por todos qde
jnlgarem com preciso, da necessidade de qne Se
recente esia provincia de nm estabelecimento ae
tal ordem e dabi o lacro qne se aofare a propor-
gao que dita fabrica tero de fuoc'ioear regol r-
roente : a tratar no caes 22 de Novembro arma-
zem n. 26._________________________
Sal do Assu'
A bordo da escuna Georgiana^ : a tratar com
Tasso Irroos.____________^_ ______
Vende se telhai soperbre lijlos de ods i.i
qualidades, fabricado com barro d'agna doce por
menos 4 em milhelro do qoe em ooira qoalquer
parte : na ciara de Jos Carneiro da Cunba roa
djs Prazeres v. 38._____________________
ARROZ 1 CASCA
Vende-se em saceos grandes a 45O : no tra-
piche do Cimba. ______ ___
Directorio parochlal
ou
Novissifflo manual dos parochos
obra atilisima aosparocbos, seus codjuores e
at's sacerdotes em eral.
Um volume prego 6.
Vende so na iivraria Ecmomica ao p do arco
di Santo Antonio.
Vinii superier em caixas de orna dc?ia <
lem para vender Antonio Laiz de Oliveira Azeve-
do S C, no sen escriptorio ra da Cruz n. 57.
Gessn
para e tuques de casas : nos
Irma .'5, caes de Apollo.
armazens do Tassc
echineli
t
a 2,000
Saias aballo com 30 arcos por 23. cortes de ca-
semira e da panno de cores a 3 e 3500, sed* de
quadrinhos a 1I20 fazenda de 2, ca gas de case-
mira finas de 5 e 6, paletots da moma a 65 t>
7, e ouiras mullas fazendas qoe se vendern p*y
menos do ?eo valor s para ar^bir: na rn qp
Queimado ns. 43 o 4o, lojas da Beroardino Jos ra
Silva Maia.
Vndese um mulatinbo de 11 a 12 anue-stfe
id -,d bonita Q^ura, b >m copeiro, e enteude beffl
de servigo de casa : tratar na padaria da ria Di-
reita n. 84.
Vende se urna casa terrea e um muleque oV
12 annos, bonita ligura, proprio para copeiro por
ja esiar aostunudo, e lambem seis roeias-agns :
a tratar na roa nova de Santa Rila n. 50.
Vende-se nma escrava que sabe lavar, oi
nbar e outros misteres de ama casa de familia : Ti
tratar na ra Angnsia n. 7.
J clieOH
Cemento romano : no armazem de Tasso lrmos
no caes de Apollo.
Luvas novas
Cbegalas no vapor de 11 do correte, o melhor
' b -m ec .Ibi.'o soriimento de luvas de Jouvln das
mais bellas e preferiveis cores, tanto para senho-
ras como |=ara homens: no armazem do vapci
francez ru* Nova n. 7.
Algodo da tabi i para sac-
eos, -
Vende-se na roa do Crespo esquina d
ra do Imperador, loja deApdrade Reg.
|{ua (l i Imperador u 32.
Vende-e p^g: g de madap jla.i franciz com 36 va-
ras a 10O00. _______________
Rap Paulo Cordeiro e via-
JHdo.
Chegou este snperijr rap fW considerat}^
superior ao de Lisboa : no armazem do Campos a
roa do Imperador n. 28.
Rap,
Ja chegou o muito desejado rap Paulo Cordel
ro ccmmom e viajado, o qual se vende na en,
da Iudependencia n. 5 loja das violas; assim como
continuamente se vendo oa mesma lojt as Segote
les qualidades dos mu acreditados rap- pnucer
de Lisboa, rolo fraocez, rolao Meuron e Ooo, Jas-
e grosso e fino.
Fazeudas em liquidado
Chitas largas Anas cores xas de bonms des
Oboe a 260 rs. o covado, algodo coro 50 jardas *
pera por 4, madapolo fiuo coro 24 jaras a p\*'
por 6, ebeguem a estas pechincbas em perfeit
estado antes qoe se acabem : na loja do baratar
a roa da Uadre de Dos n. 16, defrente da guar*
da alfandrga.
S:!a.
. como todas as mah qaalidades.
ON.65
Vende-se fiada e a vontad
do comprador.
O estabelecimento da rna Nova n.C5, ende fxi-
te om biibar moderno e se fahne teode >orvo
le, assim cemfftodoaos rooven, I-ocas e nt.;nc*
los eilstenWs'de nrh Inventarfo : traase no lar-
go do Paralzo n. 24.





| llEBlm )


*.
Blarlo de PerBwkiM uluU telra 14 de \**embro de 1867.
srs
DR. fcEVIAL.
Para o tratamento cara rpida e completa das molestias syphiliticas, eris-o-
ns, rheumatismo, bobas, gota, debilidade do estomago, infiammacSes chronicas do figado
*b*po, dBM citicas, eephalalgias, neuralgias, ulceras chronicas, hydropea*, pleuri-
aa8, gonorrheas chronicas e em ge al tocllas as molestias em que se tetina em vista a po-
fio do systema sanguneo.
.n mi
Considerares geraes
A saude um bem inapreciavel, cuja importancia e valor s eat reservado ao ena
e avalia-lo.
incontestavel qne o homem neste mundo constantemente, e por todos os lador
itacado por urna infinidade de agentes morbficos que todos tendem, dadas certas e deter-
minadas circurastaocias, a alterar o regular ejercicio das funccSes orgnicas, resultanbo
oesse desequilibrio o que se chamamolestia.
A molestia nao mais de que a des\ irtuaco das torcas vitaos, occasiooada,- d,
nodo as investigacoes e experiencias dos mais abalisado mestres da soieocia, pela depm-
mcio dos humores geraes, consoquencia da acgao maligna desses mesmos gentes ora e
cos introducidos no organismo pelo acto da respirac5o, pela via digestiva, pelo contacto
.inmediato etc. etc. ele.
A syphilis infelizmente tem sido a partilba da humaoidade, e como tora de duvi-
la que esse terrivel Proteo da medicina urna molestia hereditaria, ella tem sido obser-
vada em todas as idades, o debaixo de todas as suas formas Ufo variadas, enfraquecendo
;onstiiuigoes robustas, produzindo mutilacoes, e cortando anda em flor da idade vidas
preciosas.
Eliminar da economa esses principios deleterios. e purificar a massa geral dos
aumores tem sido desde tempo immemorial o fim constante da medicina, e os purgati-
vos flgoram em primeiro logar para preoncher esse desiteratum ou fim.
O Elixir depurativo do Dr. Seviai parece merecer a preferencia sobre todos: o
inmensos successos obtidos pelo uso deste salutar agene tauto na Allemanha, como em
Frang e Italia, o tornam o companheiro inseparavel de quasi todos os doentes.
Sendo as melestias, como cima disemos, devidas as alterac&es dos humores, o
Slixir depurativo do Dr. Seviai pode ser empregado vantajosamente na syphilis, erisy-
pelas, rheumaiismos, bobas, gota, debilidade do estomago, inQammac5es chronicas do
gado e baco, dores sciatteas, eephalalgias, nevralgias, ulceras chronicas, hydropesias,
pleurisias, gonorrheas chronicas etc. e em geral em todas as molestias em qne se tenha
am vista a purificacao do systema sanguneo; pois que urna pratica constante tem feito
ver que elle in.ispensavel nos casos gravissimos para minorar os soffrimentos, pre-
parar o doente para medicaeSes superiores; e as menos graves a cura a conse-
cuencia do seu uso, convenientemente repetido.
As substancias que entram na composicio do Elixir depurativo do Dr. Sevia
pertencem todas exclusivamente ao reino vegetal, e grande cathegoria das substaa-
;ias depurativas e aniisyp'ailiticas; assim, ao passo que este remedio depura o orga-
nismo, eliminando os principios nocivos saude, pelo mecanismo natural das evau-
ic5es alvinas, neutralisa ao mesmo tempo o virus syphilitico quando este virjem.
.em feito erupeo ao exterior debaixo de suas multiplicadas formas; e previne taui
aem os estragos dessa terrivel molestia, quando por ventura se ache el}a aiflda no
tado de encubafe, isto sem se ter manifestado sob formas externas: beneficio
inmenso, tanto mais quanto neste estado os individuos igneram completamente se es-
to contaminados por este terrivel nimigo.
O sabor agradavel d'este Elixir convem a todos os estmagos, a sna acfSo BOr
Dre o tubo intestinal suave e benigna, e de nenhuma forma produz molestias medi-
camentosas, como acontece ao purgante dito Le Roy, que na sua qualidade de dras-
co forte irrita a mucosa intestinal, e consecutivamente a seroza, resultando deste es
ado, muitas vezes, hydropesias, que quasi sempre termina pela morte do doente.
Assim pois esperamos que o uso deste remedio justifique cabalmente as nos-
tas asseveraces, porque sendo um medicamento to simples na sua composic5o, a
pratica tem confirmado sua ulilidade.
(Juico deposito em Pernambcc
a botica e drogara
DE
Barthotomeo Companhia.
34-RUA DO ROSARIO LARGA-34
A^ regpeitavel publieo pernambneailo pede-se


A denudo
auteiga ingleza
320, 500, 800 e 15 s no armazem se acha vista.
Manteiga franceza


em liDras 560 e 640, em barris se fara diflerenca.
Banha de porco
em libras 320 e 380, em porco se far diflerenca.
Fruotas
ea calda Pera, Pecego, Rainha Claudio, Alperxe e ontras muitas 500 e 640 a lata.
KrrlIlMM
Portuguesas 640, francezas 900.
Fimo
em latas do Para e de albaneque, lata le 1 fiMn de mllho
em pacotes, dita da trra 1-00 200 a libra.
Tlaho
de Bordeaux em caixa a ducia 54, garrafa 500, dito de 8# a duzia, 800 a garrafa, dito
ii a duzia, 15200 a garrafa, dito do Porto a 8$, 120,185, 24#, caixas de doria, assim' cioa-ios'seria asante eotadontio, e "qw ven-
ia espeetal horneo
ea de Dr. abluo O
lobo. > X^m\
Me l1 sorte para uso das
que se tratara homeopathi-
Vender em pacotas de libra a
s.
Roa Nova n. 43.
mmmmuwmmji
0 cjrdeiro juieridente
Na antiga loja, de miudezas a ra do Quei-
mado n. 16.
Tendo sempre em vista uSo rjubar o tempo ao
seu* fregueie, cum extensos aoouoeios ; mas
tambera cao quereudo qae oj musen os freguetes
Igoorera o que de aovo tem elle recebido, por uso
resumidamente o dir' : chegando assim ao co-
nheeimento de todos qae a dita loja do Cordeiro
Providente, ra do Queimado a. t, receben o se-
gulote : .,
Bonitas e duraderas ligas de pellica para meias,
Unto para senaoras como para meninas.
Leques de diversos e moderaos gostos.
Peotes eotn eafeiles doarados e nao duurados,
para meninas.
Coques simples e entenados, moldes loteiramen-
te botos.
Bom papel em calxlnhas Uso, pactado doora-
do e timbrado, e oulros maitos objectos, qne men-
Fundico da Aurora
Taixas de tsrro eaado, boa sortimeoto e qnali-
d*o> tup< rior

como flguoira caada 3^500 a
convida.
W, puro J A A Lisboa 5800, 3 e 35500 a qualidade
Gai
em lata de 5 gales e mais pequeas a vorrtade do comprador, em garrafa.
Alplste
140 !?0j libra, painco a 100 a libra.
Arelce
em garrafas a 800 e 1$.
CHARUTOS
em caixa de 50 por iB, ditos Delicias, Trovadores e Parisienses em caixas de 100, ditos
da Exposic3o caixa 54, ditos de Regala caixas com 100 a 20500 e outras muitas marcas
que s na presenta dos compradores.
PREZUNTOS
delamego em barril, ditos de fiambre o melhor que ha no mercado por preco que faz
admirar 11
DOGE DE GOIABA
caixoes de 560 fino, ditos de 10500 que parece marmellada, dito em latas mnito fina
quaUdade a 10200.
BOGETAS
com doce secco a 10 e 20.
QUEIJOS
do Alentejo em latas chegado pelo vapor Oneida, ditos Flamengos e Pratos dos mais novos
que ha no mercado.
AZEITONAS
de elvas como no mercado n3o temos a 10 a lata, em barris do Porto a 10 como nSo ha
melhor.
sovo deposito
PriA DESCARO-CAR ALGODO
lanoel Bento de Oliveira Braga.
53Roa Direita .53
Neste estabelecimento se encontrarlo a
verdadeiras machinas americanas chegadas ultima-
mente, as quaes s5o feitas pelo mais afamado fa-
bricante da America, por isso avisa a todas as pes-
soas que precisarem comprar, de se dirigir a este
estabelecimento que comprarSo das mais perfeitas
neste genero, assim como mais barato do que em
outra qualquer parte, por isso que se recebe por
conta propria, bem como cannos de chumbo e moi-
nhos para moer milho, e grande sortimento defer-
ragens e miudezas em grosso e a retalho.
Facas de cabo Dranco de meio balanco a 'i0
a duzia. limas finas de todos ostamanhos proprias
de trabalho de escultura.
DE
FAZENDAS DAS LOJAS E ARMAZEM DA
Alpacas de lista a ooo rs o covado.
Vende-se alpacas de listas e de flores
propria? para vestidos de senhoras a 5oo,
6oo e 56o rs. o covado: roa da Imperatriz
lojas da Arara ns. 56 e 72.
Casemira com peqneno toque de mofo a 10.
Vende-se casemira para caigas e p litot
com pequeo toqie de mofo a 10 o covado:
ra da Imperatriz lojas da Arara ns. 56 e 72.
57 ra do Imperador 57
Pelo Oiinda receben
Uvas.
Fructas cristalizadas.
Capsulas de licor, confeitadas em formato de amendoas, nozes, uvas, morangos.
Delicado prezente pela novidade, e caprichoso gosto das caixinhas.
Tendo o propietario destes dous estabe-
lecimenlos resolvido liquidar grande parte
de suas fazeedaspor isso resoWeu por em !i-
quidacSo para vender mais barato do que
em outra parte.
Chitas 160 o covado.
Vende-se ditas em retalhos a 160 rs. o
covado, ditas em peca a 200 rs. o covado :
cassa franceza a 2o, 28o rs. o covado: ra
da Imperatriz lojas da Arara ns. 56 e 72.
Laazinhas da Arara 24o o covado.
Vende-se laasinhas para vestidos 24o,
28, 32o, o covado : ra da Imperatria lojas
da Arara os 56 e 72.
Madapuio a 40 a pera.
Vende-se pecas de raadapolSo a 40,50,diio
muito fino60, 70, 80, 90, lo0 : ra da Im-
peratriz loja? e armazem da Arara ns.56 e 72.
Cortes d? cambraias de barras a 20.
Vende-se cortes de cambraias de bonitas
barras a 20, -205oo e 30ooo
Ditos de cambraia bordadas brancos e de
cores a 40, 405oo e 50: ra da Imperatriz
lojas da Arara, ns. 56 e 72.
Arara vende algodao a peca 30.
Vende-se peca de algodao a 30, 40, 50,
60, 70, 80; ra < a Imperatriz ns. 56 e 72.
Riscado francezde lisias a 36o rs. o covado.
Vende-se riscado francez de listas para 30,40 e 50: ra da Imperatriz lojas da Ara-
vestidos a 3Co e ioo rs: ra da Imperatriz ra os 5G e 72
lojas da Arara, ns. 56 e 72. RC3S saas horda las a 305oo.
Ditas franceza a 2 lo rs. o covado. Vende-se ricas saias bordadas para senho-
Vende-sechitas francezas finas a24o, 28o, ra a 305oo, 50,60 e 70, bales de arcosa
32o e oo rs. o covado : ra da Imperatru 20,20ooo, 30 e 305oo: ra da Imperatr.z
lojas e armazem da Arara ns. 56 e 72. | lojas da Arara, ns. 56 72.
Ro'upa feita nacional,
Venae-so palitots de panno a 50, 60,!
80 e 100; palitots de casimira de cores a'
60, 80, e lo0, palitots de meiacasimira a'
355oo e 40, calcas de casimira a 50, 60 e
70, ditas pretas 50, GS, 75 e 0, ditas de
meia casimira a 2-5-"oo 30 e 305oo coletes
de casemira a 30, 355oo seroulas a 10,
106oo, 20 e 20ooo: ra da Imperatriz lojas1
da Arara ns. 56 e 72.
j Algodao enfestado a 10 a vara.
Algodo enfestado para lencoes e toalbas j
a 10 dito transado 1028o a vara: ruada
Imperatriz lojas e armazem da Arara ns. 56
e 72.
Cortes de laa de 1 i covados
Vende-se cortes de 15a de 14 covados a
HBBICA W CHPEOS DE SOL
DE
9IIDAM1 FAIiQIJE.
Este estabelecimento acaba de receber de Paris urna rica colleccSo de chapeos
: sol de seda, de alpaca e de algodo, com armac5es de balea, de ferro e de jonco dos
mejores gostos e fabricantes, que vende mais barato do que ootro qualquer estabeleci
meato, por serem fazenda^ vio las directamente.
Igualmente tem fazendas de seda, de alpaca, de algodo e de linho para cobrir
chpeos de sol, todo de boa qualidade e por preco commodo.
Eacarrega-se de qualquer concert, com presteza, seguranca e garanta.
Attencjlo a liquidadlo.
O arrematante das lojas de ferrageos do fallecido
Sebastio Jos da Silva, (roa Nova ns. 33 e 33),
chama a alleDcao dos senrrrfs de engenhoa e de '
respeitavel publico em geral, para se provnrem de
(erragens e miudezas por pouco dinbeiro, visto es-
tar resolvido a acabar com todas as erragens e
miudezas exiistentes em ditas lojas: para prova
do exposto, menciona os procos por qoe esta' ven-
dando alguns artigos, alem de urna iofloidade de
artigos que se torna enfadonho enumerar.
Alambiques de cobre de diversos lmannos
com seus pertences, fuDdos de dito, pas-
sadeiras erofriadeiras, a libra. 700
Birlas e laxos de cobre, a libra. 700
Camas de ferro, cada urna.....J550O0
Fogareiros de l600 a t^l.
Fogrjes de ferro, cada om.....3lij
Porcelana, a libra.......jjiOO
Rival sem segundo.
Roa do Qaer acabar c^m as fazendas aban
mencionada.
Quciram vir ver o que e bom e baratissimi.
labynntbo com bico, faien-
3J0M
31
de em dita loja de miudeus do Cordelro Previ-
dente, ra do Queimado o. 16.
Xi> faltam ores,
O Cordeiro Prevideote a roa do Queimado a. 46
tem constantemente um lindo snrtrmento He fi-
nas e bonitas flores, por isso qoando algon* ba.
buidos joven quizer preparar qualquer eofeita de
bello gosto deve logo lembrar se que tu dita loja
do Cordeiro Prevldenie, a roa do Queimado n. 16,
nao falta m flores.
Para a I vejar os den tes.
O cordeiro providente a,ru do Qoeimado n. 16
receben do bem coobecido fabricante Jonb Gos*
nell & C. urna ptima qualidade de pos para den-
tes aromatisados com cantora qoe realmente tem
merecido lodo ccncelto porque nao s alveja per-
feitamente os denles como tambem conserva-os
sempre no melbur estido de perfei^o, assim peis
qoeiram vir eomprar ditos pos na me^ma loja
do Cordeiro Prevideote, rna do Queimado n. 16
Eafeite* com pontas.
O Cordeiro Prevideote receben om lindo sorti-
mento do enfeite* cora pontas para vestidos, tanto
de seda como de la que combinara peritamen-
te com os cilos modernos do mesmo formato, por
isso para poder enfeilar-se com gosto qualquer
vestido indispensavel comprar-se ditos enfeites
na mesma leja do Cordeiro Prevideote, a ra do
Qoeimado o. 16.
Chapellaias de seda
Modernas e bochas chapelinas de seda para se-
nbora receben o Cordeiro Prevideote ra do Quei-
mado n. 16 e por ser pequea a quantidade re-
ceida, quem pretender ama moderna e bonita
jehapelioa deve aprecar-se em rcaodar compra-la
| em dita loja do Cordeiro Prevideote a ra do
Queimado n .16.
caixinhas enfeitadas.
Estas muito desecadas carimbas vanas e enfei-
tadas com go:to, que taota extraece tem lido e
que realmente servem para diversjs flos, existem
na loja do Cordeiro Prevideote a roa do Queimado
o. 16 um completo sortimento de ditas caixinhas e
sao vendidas por precos to rasoaveis, que o expe-
I riente fregoez nao objectara' em compra-las em
dita loja de miudezas do Cordeiro Prevideote a ra
do Queimado n. 16.
P0NTE1RAS E CHARUTOS.
O Cordeiro Prevideote, roa do Queimado n. 16,
tem om bom sortimento de Soas ponleiras para
charutos, sendo lisas e cora ligaras em alto rele-
vo ; e para que os seos freguezes nao se Incom-
modem em comprar charutos em algumas das lo-
jas de cbaruteiros, recebeu tambem um bom sorti-
meoto de Quos charutos do afamado fabricante
Furtado de Simas ; assim, pois, encontraro os
apreciadores um bom sortimento na dita loja do
C.irdeiro Previdenie, ra de Qoeimado n. 16.
Para off ertas no Hospital por-
tnguez.
Bonitas cestiohas cora (rucias de cera, obra de
moita perfeicao e bom gosto.
Para cortar moldes e embrulhar fazendas.
Vende-se papel ardo folaa grande.
Para lustrar calcados.
Vende-se superior graxa econmica.
Veude-se papel para matar moscas.
A loja do cordeiro presidente
Ra do Queimado n. 16.
Nella acharo os pretendeotes om grande e va-
riado sortimento de perfumaras unas, tanto ingle -
zas como francezas, seuio :
Fios extractos para lencos.
Hanbas e pomadas para cabellos.
Oleo pbilocome e baboza para dito.
Pos bygiunicos para denles.
Ditos camphorados para ditos.
Opiata ingleza e franceza para ditos.
Pacotes com pos de arroz.
vasos de porcelona para ditos.
Saboneies para m5o e barba.
E maitos outros objectos qae sero presentes
ao comprador que se dirigir a ra do Queimado
o. 16, loja do cordeiro prevideote.
B(*D>eijas pequeas.
Vendem-se na rua|do]Queimado n. 16. |loja |do
cordeiroprevidente.
Charutos
da acreditada fabrica de Jos Furtado de
Simas.
Vendem-sejoa loja;do*cordeiro prevideote a roa
do Queimado|n. 16 ^__
irmann
{RA NO^k H. SI,
acaba de receber um lindo e magnifico aor
timento de oculos, lnnetos, binculos, do al
timo e mais aparado gosto da Europa e ocn
los de alcaace para observares e,p*r
martimos.
Funrfico dAurora em
Simio Amaro
Completo sortimento As tabas batidas e tundi-
das, alambiques de todos es laman no e fundos de
ditos, moendis de todos os Utnanbos de superior
qnalidade, crlvos e boceas de fornalha. o qoe tnde
se vende por commodo prego.
Vapores.
Vende-se em casa de Sauuders Brothers 4 C.
o largo do Corpo Santo n. 11, vapores patentei
om lodos es pertences proprios para faxer mover
es ou qnatro machinas para descarocar ilgaiInT
Pars, 36, Ana Viviente. 1
CHABLE^DLCJNSPtCAL
OEPURATIF
"AMG
PtS pt>
COPAH
AS SiKtRM1UADAS CS-SXUAE, AS AWIG-
QOES TTAyEAS, E -.TEBAgOES DO SANGITS.
38,600 curas du impingttu,
puttula kerpe* rna,
i umtj-oel. acrimonia, t ti-
lercoi$,viciotat dotangm
t'tVuj, t alteraeot* do a?w
fue (Xarope ve^-cul -rn mercurio), epun'^:
vcneeaw BUHO .ininiu tomao-se dow
for Mmsni, segninrto o trar'amen'.o Deiuratir-o '
mpregado d> mesmas ciole.stiat.
Ksid Xji op#Citrcloilt .Vk.7;
<>r UIABI.K. cura imnedii-
uii.eil.|uaquerp'i jacao,
(axacaa, t diJniidaat, i
igualmente a luxot e f.orm
brancat is muther!. Ksia injece*o benijni
rgi-t,e coa eXaropa de Citratl', d* Ferro.
ai* trwMn, Pemed* que n cara m ira* diuv
POMADA ANTIHERPETICA
Contra i na n/feccoe cu'.nneat comixou.
PILULAS VEGETAES 0EPURATIVA5
le V Chfele. cla frasco Tti tecoianskado it'uk
8RS. MEIC08.
f'Hfuettirtei irrtur^4t
turtntgt11 tai itot f>eo;-
#:/fiM e iniUti a$ ttornca*
la p**U>; (tat-U i 'ln-nW
aru|>#! 1>' K:ih..._
CliaDM rm ParU.
A venda na pharmacia
e C, em Pernatnbuco.
de P. Maurer j
V
VERDADEIRO LE B
de lt:ii:r, Oocteur-Uid.vin
Ru de Selna, 51, A P.'. '.!*.
Im cada garrafa, tai. enlfe ralb t.jr,| ,r.|
que I a o mcu i nr!f, um i-oliilo iurruo .-.- .:r:^-
relloeota SLto Im-ain do torr'ro r.i: i.
Jt.1t.-
'/cx/not-t-*-
DOCTEUR-MEOECIh
rt-
tendi'-frinj l~!!fi
f y>ti frar.rnt !>-
k*aParia.Miifvt|
!> dl!< ,:. -:j. I
t abat'M! ,-t.. e.; j
BBftor ttial.
Deposito na poarmaeia
C. em Pemarobnco.
de P. Manrer
n CASTRO NUNES
(jrammatica nacional.
Sexta (dicao
1 OOO
Lirraria fraiiccza.
IPanKiaaaaawia
s
GR4N0E BAZAR
RA NOVA N. .0 E 22
Chocolate.
Vende-se o verdadelro chocolate bespinbol fa-
bricado em Corona para este clima : vende-se a
800 rs. a libra : na ra Nova n. i!.
Vende-se a caa terrea o. 6"1, sita a' ra Ve-
Iha : a tratar na roa das Trlncbeiras lo a de Uru-
rugueiro o. 6.


ata

res
LIQUIDAR lO
FAZENDAS BARATAS
Chitas francezas largas de cores escoras e claras e de superior! qualidades a 28 rs. o covado.
Cassas francezas de cores a 300 rs. o covado.
Ditas fraDcezat de cores de superior qualiade com graade variedade de padrees a 4co rs. o covado
Gaze de seda de cores linda fazenda para vestido a 32o rs. o covado.
Liadas I3m de cores para vestidos, pau'roes modernos, a oo rs. o covado.
Superior alpacas Usas e de flores para vestido a 10 e Co rs. ao covado.
Madapol&es de soffriveis qualidades a 30, 4. 5^ 6t) a peca.
Aigedaoaioho braceo de superior qnadade a 4# a peca,
Assim comocutri muitas fazendas de l e de phantasia a precos baratos para acabar.
Pfa loja das columnas da ra do Crespo n 13,,de intonio Correia de Vasconcellos 4 C.

Te-Ibas de
da boa a
Carreteis de Ifnba cm 100 jardas a .
Sravatas pretas e de cores muito Qnas a
Caixas de obreias de massa muito novas a
rodadora para espartilho de cordao e
Bta a.............. .
Carreteis de linba Alexandre com 400 jar-
das a ...............
Jabonetes muito finos a 60, 160, 200 e
Ditos de bolla muito finos a 240 e .
Viadas de Iinha froxa para bordar a .-
Varas de cordao para espartilbo a .
entes volteados para regacar cabello de
meninas a............
frascos de macaca' oleo muifi flso, a .
ibotoaduras muito Unas par?- colletes a .
CartSes de linha branca e de edres a .
Libra de ara preta superior a.....
Sscovas par falo, fazenda boa, a .
Varas de franja branca de linho para
toalha a ............ .
Caixas de palito balso a........
Caixas de palitos de seearauca sem en-
cintre a.............
Sabonetes de familia a 100, 160 e ... .
Cartilha de dootrina chnstaa a .
Qoaderno de papel peqaeno superior i .
Daa de baralbos franceies superior .
Groxa de phospboros muito soperlores .
C-ixas a retalbo do mesmos.....
Cais de phospboros de velliaba centendo
500 velliohas muito superiores a .
Resmas de papel almago muito superior .
Resmas de papel pautado superior quali-
dade ...............
! Duzias de meias para bomem ....".' 2#800
Dotlas de meias croas mulle superiores 40 Rival sem segundo.
Ra do Queimado a. 49.
E"U' vendendo orna pecnincba.
Covadj de chita franceza larga multo bonitos
desenbos a 240
4(
U
MHi
3iM
32(
3
2(
;2i
120
SOt
K
i(H
m
40

2i(
320
um
i} 01
l>
2*RX
3600
Machinas para descarocar algodSo. do mt
Ihor autor que tem apparecido na Americr
E' tal a execoclo do macbinisme, que o al-
godo sane quasi Ufo perfeito como o de no-
landeira. Recommenda-se a attenc3o doi
Srs. agricultores, estas machinas.
Mulos.
E res, viadas do Rio da Prata : qoem pretender com-
prar, airija-se a' praca do eommerelo, amiga ra
do Trapiche n. 6, para tratar.
Fumo deGaranhuns
Chegou o especial ra do Queimado loja de M.
R. de Carvalbo, d. 18.
Jornaes para 1868
X* 11 vr aria lr;inseza assignam-se
todos os jornaes da Europa ; os Srs. assig-
nantes encontraro amostras dos peridicos,
e catlogos dos mesmos.
RA DO CRESPO N. 9.
G\Z G4Z m
Cbegon ao antigo deposito de Henry Porster A
1, ra do Imperador, am otrregamento de gaz di
primeira qualidade,o qoai se vende em partidas
\ retalho por manos preco- do qoe em ontr* qoa
raer parte.________________
PUS NOVAS
A Aguia Branca a ra do Queimado o.
8 recebeu d'aquellas bonitas lavas de pelli-
ca enfeitadas, e j bem coobecidas por lavas
a duquesa.
IGrande uiniazem de tin-j
tas medicamentos etc.
js Roa do Imperador e. 22.
Productos chimicos e pharma-
I ceuticos os mais empregados em
K* medicina. ^
Tintas para todo o genero de pin-
m tora e para tinturara.
Productos industriaos e tintas
| para flores, como botoes de Aeres
e modelos em gesso para imitar
fructas e passaros com o compe-
tente desenho.
Productos chimicos e industriaos
para photographia, tinluraria, pin-
tura, pyrotecnia etc.
Montado em grande escala e sup-
pride directamente de Paris, Lon-
dres, Hambargo, Anvers e Lisboa
pode offerecer productos de plena
confianza e satisfazur qualquer en-
eommenda a grosso trato e a reta-
lbo e por preco commodo.
immniii
VENDE-SE
Motores americanos para dous cavalio?.
Dito dito para qnatro cavados.
Machinas para descarocar algodao de 14, Id,
18, SO. 30, 35 40 ser ras.
Prencas para enfardar algodao (atando os sac-
eos com 6 palmos de comprimento com o peso da
ISO e 200 libras, viudas ltimamente da America
no armazem de Henry Forster & C, no eaaa Po-
dro II n. 2 junto ao (iabinete Portnguez.
Condecorace
A bem conbecida loja de jolas de More ira 4
Duarte, a' roa do Catinga n. 7, acaba de receber
porgo de hs.bitos e offlclalatos da ordem da Rosa,
e hbitos da de Consto de differentes lamanos
qoa venda por precos mol raaoavais, aioa dtsso
cootinoa a ter como sempre na, ampielo aorti-
ment de jotas dos gostos mais modernos para as
quaes conta com o concurso da seas bens Ira-
guates.
" < *
Cal nova.

.
a 4*000 reis, a fejio preto a 5*000 o sacca ;
do Vlgario n. 19, f andar.
roa


L



mK uta***? Nuiu mnr*mm!iS
IW1

r -------------------- -------------------1
Fabrica e fundic&o debronz0
9 outros metaes, wWwreira,
UXoeiro, e funileiro, situada
na Soledade, ra do Pn-
ci/tn Sre.com deposit na
vita Nava n 38 da cidade
& Becife
DE
BRACA & SAMP&tO
Fabri8m-e oeste importante esteDeleci-
meoto todas as obras coooeroeotes as artes!
respectivas como sejam:
Alambiques de todos oe tamaobos em
feitios, os roui acreditados aparelbos de'
Derosnecom as dimeocoes delicadas dos i q ii r\n PAI I A tfli!,
UNTE RA DO CRES-
PO 1. 7.
Os proprietarios deste moito bem conhe-
do estatoetectmeoto tem a satisfacao de levar
ao conhecimeDio do reopeiUTel pobtieoqoe
fabricados em Franca.
Fabrioam-se avulsas quaesquer pecas des-
apareRvs, como sejam o dilatador, ratifica-
dor e condensador, ou esquenta garapas,
resfriador, serpentinas ioteriores.
Fabricam-se bombas de todas as dimen-
goes e qualidades, pelo systema francez ou
americano, simples, de pressao, repuxo, e i
con especiaiidade a enanca nos I assm sp' l*ban> "0 receber pelo ultimo vapor da En-
nominadas pelo enorme volume de agua! fPa Dm gran<* o variado sortimento de ob-
que absorvem calcolada em 100 pipas por ,e?tos de inteira novidade, dos qaaes se li-
hora, e dasqoaes algumas esto nromptasa K,Uam a mencionar apenas om peque o bu-
serem experimeDtadas. mero "caado o respe tavel publico na serte-
Bxistem bombas por este systema, me- M de tue nest estabelecimento sempre en-
nores, para regar sitios, garantindo-se nao conlJar3 um ? tapelo sortimento de arti-
s sua itaraeSocomo a grande quantidade (?osdgostoe inteira novidades cerno sejam.
de agoa que fornecem pelo que s5o cous de- n Clmtoa
radas hoje as primeiras bombas conbecidas. muitos deseados ciotos com pontas,
Todas as mais obras se fabricara vonta- bor<"dos a vedrilbo, fezend* demoito gotto
de dos fregueses e a sea capricho. je completa- novidade, respeito a estes ciotos
Existem sempre promptos no deposito in- !d3 fazem observaces e sim deixamos a
dicado na roa Nova n. 38, um completo sor- aPreciaco d s esclarecidas freguezas isto s
tmenlo de obras solidas, bem construidas e no Ga" VlK',anto a ra do Crespo n. 7.
a precos rasoaveis, como sao alambiques,
serpentinas, taxos, passadeiras, repartidei-
ras, escumadeiras, cocos, caodeias, e muitos
outros utencilios preprios para engenhos,
como sejam mancaes de bronae, parafozos
para rodas de agua eoutrcs.
Cavilbas, machos para lemes, pregos de
Leqnes
Muito lindos leques d'osso, madeira, sn-
dalos, e madreperola ; pretos, brancos e de
cores, e muito se tornam recommendavel
pelas bonitas paisagens.
Vieres
0 melhor que se pode desejar neste arli
todos os tamanhos e para o forro de cobre g0 J* 9,,aes Parecem naturaes assim como,
de navios. tamben: recebemos urna pequea porco to-
de navios.
Aprompta-se ludo quanto diz respeito as
obras de lato torneadas e polidas com toda
a perfeicjSo.
Vlvulas para tanques de baoho, torneiras
de todos os tamanhos e qualidades, assim
das pretas e se vender" na loja'do Gallo
Vigilante ra do Crespo n. 7.
Capellas
Mu lindas gnnaldas brancas e de cores
aquellas para ooivas. eestas para bailes, ca-
ueiuuos os lmannos e quaiiuaues, assim ~--------r" .'""
como todos os ornamentos para militares,;samentos e baptisados.
botes para farda, aparemos para barretina,!
I.wvas
nmeros, espheras, espadas, cornetas, alam- Luv'as de todas as qualidades para se- Lencos de i
padas turbulos, caldeirinhas, havtas, almo- < "nor,a' nomem. men as, sendo de algodio,! 360u a duzia.
! o da escocia, seda e pelica muito fresca e' Fil de linbo liso
Vrt rflMr de fazendas ti
Miui & ur.kn,rua^doQuei>.
mado n 1 !* ***
o e Mtto
Lansioha Poil de Cbwe a tfr o eevado.
Madapolio enfestado a 8l a peca.
Cambraia de ores matisadas flnissimas *
800 a vara.
dem brancas transparentes floa de 4,
^hWOO, Q, 1&, 8 e 9#ooo a peca com tC
jardas.
dem branca tapada de 8$ e % a peci
com 12 jardas.
dem branca franceza muito larga a 9l
peca com 8 varas.
BaJ5e de 35 e 40 arcos nesgados par*
senhoras, a 4,5500.
dem de mursulioa nesgados a 50.
dem de crochet a 5.
dem de mursulioa para meninas a 35 t
3 Saias bordadas a 5#.
Cambraias admascadas ptra cortinado i
125 a peca com 2o varas.
dem para forro a 3 a peca cfci 10 jar-
das.
Cambraia de linbo muito fina de 64 e H >
vara.
Madapoloes Anos de U, 70, 84, 95, i 05,
115 e 125 a peca.
Platilha de algodJo superior fazenda par
saias a 35200 a peca com lo varas.
Cobertas de chitas de ramagem 256oo
Lences de hamburgo Sno a 25400.
dem de bramante muito fino a 35200.
Pannos adamascados para cobrir mesa a
45500.
Guardanapos de Iinho adamascados a W
a duzia.
Atualhado adamascado com 7 1/2 palmo
'le largura a 25 a vara.
dem adamascado de lioho com 7 1/2 pal-
mos de largura a 35 a vara.
Algodo enfestado com a mesma largura
a I loo a vara.
dem trancado de algodSo a i5600 a vara.
Toalhas alcochoadas de Iinho lisas a il
a duzia.
dem de algod5o felpudas a 135 e i4
a duzia.
Colchas de fust3o a 65.
Lencos de cambraia brancos finos a 15800,
5 e 2S5oo a duzia.
Lencos de cassa finissimos a 35200 t
^feM^MbrfMrtMcbrtM' de sed .
"*^*J,%Mle mUftUH cfiMs m-bro*. Un
J"t tttmit f*f p vmidcf e veodfmfe
de
liquidavode cadmios
Mi, do Imperador n. 32,
ftl&HSS5w;s=?^^^
**!!^ ^xlmos' da tes, isto na "joja do Pv
na ImperaWz o. 0, de Gama i Sirva.
BerUnka de liBht
Com 30 jarda* a l*J0*) reil.
v S o Pmo.
nnTS**'?-??8" de sPer,or bwiaoha de lindo
f,Q LP. wli "" leo^des, famIsaK, loaltfas. etc.
Bra;mle de Iinho.
Con SO jardas a 8,\-00 res.
vende se superiores pea de bramante de liobo
proprfo para IeB{6e, toalbas, camias, etc. t^ndo
20 jardas cada pema peto barato prego de 89000
, ,' "^6 dd Pavtei ra da loJpr*-
trit o. 60, de Gam* & Silva.
SAlAs ECONOMICASf.
v a .800 rel.
Vndese nma grande porcao de saias de et
eoBb-gito barra pelo taritstimo prec* de
z#ouu -re, na loj e araiazno do Pa j ; ra da
Koperalriz n. 0, de Gama 4 Si|va.
PUNrTO* COM GOLfNHAS.
tl^eoOreis.
Vende-se oma grande prcio de pochos com
golinhas de esgoio de lioho, coco a mais lindos
bordados pelo barato prco de IJO0O o terno, di-
to? bordadas de cY a 640 res, sendo grande pe
cbincba pelo prec, na ra d Imperairiz n. 60 de
Gama 4 Silvi.
Esguia de algode.
a 69000 res.
Vende-se pee de floissimos esgolSes de algo-
do tendo 12 jardas pelo barato preco de 6J0OO a
B(rreguins de beterro para hoowm.
Ditos de cor da Tic.
Ditos para senbora enMudoa.
DWos para nwalaw.
SapatS^s do oeiarros
Bolinas brancas paia senbora.
Botas pequeas para moBlaria.
Ditas grandes para montarla.
7J000
W
8*008
51000
31000
39300
39000
18*000
59000

, Novamente ebegadas botas rossiaos e
ras da melhor gualidade que temos visto :
do vapor roa >oa n. 7.
iri n '. Oer e ev-to ao i
efecravoe iuaioos Hutnmn*
-*----------------^-^------L>ii ~----------g
Ansenlonss da casa de Antonio Peroandesde
rlgoeitedo Pniva, a' ro Direiia n. i, no dia 7
do trrenle met de nevem*rn, oseo esero Blla,
ci Um*, oca idado de M a 30 anios, alio, ctMto de
corpo, rottt redondo, >em tarba, beicos grossaa,
falla muito altgre e desemfjaracaifo e tem os pls
torios aMaH* irow grwcas per trabalbar eas Marta : muito farfv
JJ*" i lavoe etatp pequeo de Casi jr rdr d* e*>
'', camisa de atollo, caifa de estopa grossa. Le-
van mais oma irona < om camisas de chita e^eiea
de Lrim pardo novo e grosso. R-ie'escravoM^com-
prado nesti praca ao Sr. Antonio Vieti r de S Bar.
ret morador na eomarea dos Palmare?, por sen
procurador Ricardo Jaciniho de Abreu Reg, an
lea de vir para prie, este,e n ata engento em
, sobrlnbo, oo lera' sega-do para Una. R .gase per-
pernei- ""^ ,od8> aotqridades polieiaes, com e8P-
na Idja *H<** s desU cidade, de Una e PafTars, a
prisao deste escravo que sera' generosamente gra-
tificado e eapiti de campo oq pessoa qoe o pren-
der e leva-lo ao referido senbor, na soa nadara
AVISO
100^000 de gratificac&o.
Contina a estar fgido o et
cravo Simio^
Fogio no dia i de julho do correle a oso
casa du abaiao aesignado o escravo de nome
mio. com os .Ignaes segoiotes : de cacao Mocan
bique, idade de 0 anuos, pooco mais oa menoi
alto, semblante carregado, com falu de deoiee
frente, cor fnla, eom lalhos em circulo redona.
ao p* das orelbas, sem barba, levoq vestido cate
de ca emlra de cor, camisa de algodt brance


j coapo de meia maca dovo ; este escravo foi com
peca, na loja d Pavio, rta da Imperatrii n 60 de pr'd0 ao Sr- Jose Vlcie Lindoso, morador n;
Gama & Silva. nrnn> a,
POL D8 r.HEVRE.
! a 560 e 800 reis.
Vendem se as mais bonitas laosianas com listas
de seca, Intituladas poil de cbvre pelo baratissf-
mo preco de 360 reis o novado, ditas com as lis-
tas mathisadas a 800 res, assim como um grao
de sortimento das mais bonitas e modernas laosi
Dhas qne se vendem pelos precos de 280, 400,
oou e 3b0 res, bnoitas alpacas de seda de oma
s cor a 640 e 800 res, isto na loja do Paveo,
roa da IojperatrU n. 60, de Gama & Silva.
Balees esguios.
.,. a 29500.
LDegaram os mais moderos balSes esguios sen-
do verdadeiramente americanos e vendem se pelo
barato preco de 29500, na I ja do Pavlo roa das
Imperatrit o. 60, de Gama r Silva.
provincia das Alagoas, por seo procurador Jo
quiro Cavalcaoti de Alboqoerqoe Mello, morado
no termo de Barreaos. Sem davida seguio ai
gutn daqoeiles lagares: roga-se a todas as amor
rfades assim como aos capules atcampo, tanto des
U provincia como a das Alagoas a apprebensac
do dito escravo, entrgalo no Recie, rna DirelL
d. 30, qae receber a qnantla cima, protesta si
desde j eom todos os rigores das leis do imprl:
contra qnem otiver acontado.
Bernardino Antonio Pereira Bastos.
de gratificac
a qnem capturar o preto da Cosa de ooafe JWm
tho, idade 38 annbs, estatora ponco menos de r
: guiar, tem falta de denles, bem como laidos ik
rosto bem saliente?, as pernas finas, nj fogio en:
29 de setombro proxlmt passado, levando vetld(
caiga e camisa braaca, ebapo de copa baixa e dt
abas pequeas. A prlroevra vet qae se evadi fn
liiulava se como forro de nacao, e empregava-s
em servente de pedrelro e em outroa Ideoticos
roga-se, pois, as autoridades policiaes e a qoalqae?
i particular a caplnfa de drlo escravo, a ser entre
goe a seo senbor Jote da Silva Leite, oa ra di
Cadeia do Recite n. 10, que sera' paga a graiiSca-
co aeima.
100,000
para se-
padas turibtilos, caldeirinoas, havtas] almo-1 "ho^a> Dom.em. men as, sendo de algodio,
farizes, perfumadores. i j? da escocia, seda e pelica muito fresca e I Fil de linbo liso a 8oo a vara.
Obras de folhas de flandres de todas as do (abr cale *** paree -nos que nao ba- j dem com salpicos a i5ooo a var
qualidades, bahs, bacias, bules e outros 'era Quem ignore que por todos os vapores Grosdenaples preto bom a 158oo, 25
utencilios domsticos. Ida Earopa o Gallo Vigilante, recebe grande; 258oo o covado.
LampiSespara gaz para eDgenhos, folha !Ql,antidade deste artigo e por isso sempre j Morantiqoe preto superior a258oooa
de flandres emcaixas, folbas de cobre e la- 'tm sortimento a vontade do comprador, e L'ado.
tao, tubos de chumbo para encanamentos de tamDem n3'^ s "He da falta o seu preco | Fia
todas as dimenges, folbas de zinco, estanho semPre mesmo. voh
em barras e verguinba, lances e barras de ,. Penles
chumbo, vidros finos psra espelhos dec-! Muil bon,los pentes de tartaruga para
,J coque e alizar os cabellos, assim como para
res, bordados, e opacos, e outros para vi- .....----- .ui ^mu um
dracas, diamantes para cortar vidros, cadi- iarregacar w mesmfjs e muias outras quali-
nhos ordiuarios e de patente, rea para mol-'dades<
dar, folies para ferreiro lavatorios com ba- Escovas
Flanella de todas as cores a 800 rs. o co-
vado.
Tarlatana de todas as cores a 8oo rs, :
vara.
Bramante de lioho com 10 palmos de lar-
gura a 255oo a vara,
dem de Iinho com o palmos a I52oo
cas e jarros, trra podre e outros nmeros ,r e ^orl.imentode escovas, para roupa, Idom de Iinho com 3 1/2 palmos a 8oo
objetto proprio de taes estabelecimenios. ;Cabe"2s'fc, f,,o,8'. dentes^ unbas, sendo de | -ara.
Riquissimos bas.^uins a 2S50O0.
Assim como outras muitas fazendas qut
jecios proprio ae taes esiaDpiecimenios. w""% t"" ,JClllCB uunds, senuo ue
Sendo todas as obras inspeccionadas e |sso' Dufa'0' halen, marfim e madreperola.
.\'a has
feitassob a direcc5o do socio administrador,
Jos Baplista Braga o qual se acha de novo '^"t^!"lT ",M~ pHuiua paid uai-
especialmente incumbido da gerencia de to sendo cabo de marfim, tartaruga e ou-
imporiaiile estabelecimente, isso umaga- l1!^3. qt,a^ ranta pela soa longa pratica, que tem os se-
. -------- ..w.^. wuiu v.inno uiurwa flTIIMaD UUt
superiores na/a!has pequeas para bar-: se vende por menos que em outra aualauer
raote a boa qual'dade.
Abotaadnras
i Chegaram as aui lindas guarnigoes de
botoes para collees fazena de gosto, assim
como grande sortimento de bjtoes parapu-
' nhos.
nhores freguees de que ser3o servidos a
contento, com prompti'i5oe prego commo-
do, pelo que os proprietarios Ihe seroagra-1
decidos.
Chapeos para senhorasT
Os mais fiegames (-negadas de Psns pelo ultimo
vapor. Vt.Ddem-86 Da roa do Imperador n. 23 2 de 4 rodas e 1 csvallo muito superior, venie-s-
andar, no escripiunu d- M R. Adour, das 10 bo-'psra tratar oa rna d Crespo n. 16 f and "r na-
ras da esnba ale J da urde. J ra verse na eccheira do Paulino ru'a de S. Amaro.
Gabriolet
parte, e d-se amostras de tudo,
Bales de 2o 2, :?o, 35, 4o e ao arcos
para senhora a 2, 253oo. 35, 35'oo 45 e
^ooo.
Ditos de 2.j e 3o arcos com mollas a 56
e 65.
Diios de murcuna estreitos a 65.
Espaitilhos finos a 65.
Percalias finissimas a 4oo reis o covado.
tap Viajado e Panl Cordeiro
A loja oo f.r.leno previdotu a' ra do Queuna-
d > n. 8, receben nava remeesa dessas qualidades
de rap.
RIVAL SEM SEGUIDO
oa do laciniado n. 49, loja de
mlodezaa
DE
Jos Bigodtnno
Varas de babado bordado do Porto a .
Carretels de retroi preto com doas oitava
Parriteis de reteor de todas as cores-a .
Frascos d'agua de Colonia muito-uperior a
Frascos de o eo moito fino a......
Duzia de tesonras p'-qoenas a ... '. '.
Frascos d'agua para liropar dentes a .
Redes pretas lisas para segurar cabello a
uzss de peonas de ac muito Qnas a .
Canas de linha do gaz de 30 novellos a .
dem de palitos de seguranza a .
Garrafas de agua Florida vrdadefra .
Syllabarlos com estampas para meninos a
Memento da roupa de lavar a.....
Duiias de meias finas para senhora a .
Agulhas francezas a balo fpapeDa. .
, Petas de fita? de 15a de todas as cores a
Grozas de botSes de porcelana prateados a
Caias com alOneites franceies a .
Caixas de 100 envelopes muito finos a .
Resma de papel de peso branco liso a .
Frasco com superior tinta a.....
Pares de bol5es de pando moito bonitos
Llnbas em carto de 203 jardas a .
Cr.isa de soperior linlia do gaz com 50
unvwilos .............
Talheres para meDinos a.......'
Masso com superiores grampos a .'
Bouets par:i meninos a........
Pentes com rosta de metal a......
Realejos para meninos a.......
Vende-se una armacaj propria pora qual
quer negocio, a dinbeiro ou a praso ; as Cinco
Pintas n. 68 : tem comandos para-familia.
20
8-
50.
50
48(
50(
32!
6.
60
SI
tJOP
3J1
10
|O0(
lii
oO
161
S
60
20O
i (
81
10
70
W.
3(
10O
40
IO
Fugio oo da 4 do correte do engenho Ajn-
dante fregoexia da Bscada, o escravo Goiiherme
com oa sigoaes seguintes : cabra, altura regular,
ps grandes, cabellos carapinbado=, olbos gran
des, corpo regular, levoo camisa de madapoiSo e
caiga de brim branco, snppda se ter ido assentar
praca volonlario: reeommenda se as pessoas en-
carregado do reerolamento e as autoridades poli-
ciaes a apprehensao do dito escravo e entrega-lo
no dito fngfnho qne recebera' a gratifleacio de
OCOOO.
I
Ctntica a estar ausente da casa do Dr Antonio
Ferreira Martins Ribeiro, a'roa do Aragao n. 32,
desde 25 du mez de ooiubro prximo fludo, o seu
escravo Entibio, cabra, com 21 annos de idade
j pouco mais oa menos, de estatur; halxa, e rhelo
do corpo; rga se a todas as aoioridades poHelaes
com especiaiidade a> desla cidade, as de Pao o'A-
Iho e s de Santo Ata a priso desse escravo,
por ende se gnppde andar; seodo generosamecie
'gratificado o capitn de campo oa pessoa que o
I prender e levar ao referido dontor, a' sna casa na
j sobredlta ra oa oo seu escrlplorio, roa do Impe-
rador n. 54, andar.
Fogio no dia 25 do correte mez de oniutiro, de
engeoho Limoeiro fregffeila da Escada, o eseravr
com os seguintes signaes : eabra fosco, alio coa
bom corpo e booiu Agora, cara bexigosa, barba
pooco serrada, costoma rapar o b gode e a peira
cabellos um tanto carapfnhados, pooco cambeta
tem os dedos grandes dos ps mais compridos,
om pooco gago, eom Mgomas cicatnres velbas de
chicle as costas em oma pa' e em ora braco
vestiudo camisa de algodio da m>ta oa algodSozi-
nho, caiga e paletot de brim p?rdo. etiapo de'ae-
ta preto, e leva vara de carreiro qne e soppde-se
ter ido assentar praca como volumario : reeom-
menda se as pessoas encarregadas do recrotameo-
to e as autoridades pollciaes com espe-.uildade ae
: d > Rio Forraos o, Oda, Agua Preta, S. Bento e Por-
to Calvo e a outra qualquer pessoa a apprehensc
do dito escravo, e enirega-lo no dito engrano-, qne
i recebera' a gratificago cima. O escravo chama-
se Fraocisco.
No dia 20 do correle fugiraia do cngenbo
Para, fregoem de Ipojoca, os escravos Luir, ci-
i bra, alto, ebelo do corpo, de idade de 30 annos,
; pnoco mais ou menos, magans do rosto altas, pen-
ca barba, e costoma rapa la, e Dslfloo, oolato,
aga, pfseosso enrugado, e pintado, ps bastaote
envados de marcas de bixos, p.-,de ter 40 annos
pooco mats ou menos de idade ; qnem os pegar
podera* leva los em dito eogeobo, oa nesta piaga
do Recife. oa roa das Cruzes n. 30 ao Sr. Amonto
Climaco Mureira Temporal que ser recoDpen-
sado.
(ten
rao
No dia 5 de junho do anno passado, fu-
- Fujio po da ii ue nov^mnri crreme, uo giodo engenho Santa Cruz um escravo de
engenho Tabncas, o preto crnalo de nome Vctor, nome Lourengo,pertencenteao abauo assiff-
co'ii os segoiotes sigoaes : estatura do pooco al-
to, 20 anuos da idade, sem barba, cor bem preta,
bocea regular, resto redondo, ps pequeos, raaos
regulares e cabellos carapinhados com calorloa,
natural de Campia, na P.irahyba do Norte, e
ugto montado o'uro cavallo em osso
nado. Consta que elle acra-se oceulto na ca-
pital da provincia da Parahyba, onde tem
irmSos e mi. 0 abaixo assignado descon-
a mesmo que nesse lugar ha alguem, que
apVehn5e7eleVar^o"dloe0gTnho7;r' loo* de prtege- 0CCOa* ?f ler e" a^^
gratiflcagp, e 503 se entregar na .na do Crtpo a DM pessoa aflm de er Comprado. Os
n. 19, loja. signaes do escravo sao os seguioies:
!.__ ." Ti.tvi o Ai. rnia no*n.n Inm &H nnnnn ^.
Vende-se tinta fina para escrever, e
i AlH'dos, em casa da viuva~Q lotella oo na praga
da IaJependene) n. 2, que >era' recompensado
quanta mais amiga a oscdp^maislreta' hc \ .Te 5SS ^^l^^Z
1 p^nna, e anda que esta seja t'do um roupao Je chita, um chale< d.i la c.m
*-"" e nao cria mofo ; na ar'nn branco e palmas de c> e sapatos de tapete;
n 88 P npsta Ivnn- quem a peg,r ,eve a'roa '' R'^rii larga, no ter
graphia oo rs. VgarraGnba. >P S aDlar ". 1- rompen-
Furio da casa de sua senbora o preto Luiz, Tem a r fl,ia' parece ter 27 annos de
criouio, baii), corpo meio grosso, nariz chalo, faiij idade pouco mais ou menos, aliura rego!?r,
de dentes na freute, cora marcas de bexigas oo sem barba, grosso do como, ns ps chatos
rosto, poaea barba, tem o an-'ar miado, porera
muito ligeiro; quera o pagar leve o a'estrada dos
de ac uo as estraga
botica na ra Direita
anda um pouco apressado e falla com des-
canto. Previne-se ainda que este escravo
muito bom dislilador e muito haoiiidoso.
Quera o agarrar pode mandar entregar a*
abmo assign.do no engenho Santa Craz,
termo de Po d'Allio, oj na Parahyba ao
Sr. Julio da Costa Simes, que receber 1505,
de gratilicacao.
1 Jos de Mello Azedo.

.

-
m:
bOS PREMIOS DA 4. PARTE DA LOTERA CONCEDIDA POR LEI PROVINCIAL N. 330, A BENEFICIO DO RECOLflWENTO DE IGUAU3S, EXTRAHDA Ei
EM 13 DE NOVEMBRO DE 1837.
. NS. PREMS.j.NS. PREMS.jNS. PREMS.]NS. PREJIS
"i
10-5 -J414
5-3 15
18
20
27
28
31
33
34
36
41
4
45
48
49
54
63
98
69
70
73
74
Bf
87
89
_ 99
54
95
20*
40*
6*
40*
6*

40
*1 3ot"0
- tt 9 Mi
- 55 10* 10 d
- e i ;;
-

6*
K
f
61 i 3$
S. ~ 74
10*
11
t7
6*3573
78
81
m
10
95
-3602
3
7
12
21
23
25
32
34
45
49
51
86
59
61
6*
6S
68
71
74
7
79
81
87
88
91
W
93
10
6*
NS. PREMS.
3755 6*
57
58
59 -
63 -
73 -
79
85
86 -
94
3803
6
7
N -
16 -
25
36
38
4)
42
H
47
52
JO


I
i
* 41
41)
ekh
-
'4
?4
37
Mi
-3*S
- 2 -
9ijl 61 s _
51
58
" !59
3
'i

T"

: yr. --
tt- -
30
.S :
41
M
47
49
i
' !
20* 41
6* 42

58 au
7' -
7\ -
8* -a.
98
97 U
- 3984
a _
a -^
20* 28" 'i--'
6* 3*
33'
3f -
- 42
43
46 -
M -
88,]
5 -
8#<
eff '
6:
7*
H
9%
-'r *
-4000
10*-'
a*-
8*

4
4
i.'f




fr
>B^iiiW8Wg>rfc-iWWi san4 KxmtB^ViMii
itierasora.
Depon dos sete estandartes dos benra=- bonrera-Parts lodas as a;Qoa3. do mundo os
ventwttofc-iinhL r sinrOfOl tada,U Vahantes productos de sua maravilosa in-
prelitpr Tcirt V pos, tfcenispes, prWWiBfwbifc8e flv peiio% esse grandioso certamen do trabalho
numero de quinbeuios, avaneando dous a e da ctvilisago ? Htvia, porm, eoos mais
d .a, M prelados latinos com pluviaes ver- alta, mais sublime e muito mats de admirar,
melboe orlados de ooro e mitra de Itabo Em Parra era a apotbeose da materia ; em
branco; os orientaes cm saas riqmssimu Roma a glorifico do espirito: ali o satis-
fazer c affagar os sentidos pelo regalo, pelas
Carta pastoral 4o bwMtshM e ^-wJus-
ato tispa da Gris Para, citada ascua ia-
cesaaasar eea"io de M roltolaCilade de
liona.
. AHT..MO df. Maqbdo C,sta tiaras e vestidos magnficamente recamados ;
t un e Ai-c:roiuDM>E n s*Wa s s os cardeae._diacont?s ^ dalra3licas, es car-
: deaes^padres em cisma"; os;cardeaes-bispos
era pluvial; em seguida os conservadores
Stof^^rt^^'f^^iT1"; tente ao throoo. o-c.irern loi-fllade,
as grapa, m
Dos Pai d* Noss
(Covtoaac-). rmm"nntTfr.V ,'.nnrlii7iii) na Sft/fo <7esfa-
liqfi, BISPO, DO GRO-PAII, PKW-ABO A^
J1STENTE A't SOLIO PONTU 10, DO CONStLIKI
IMPERADO!",, ETC..
Poro/M (/o Pora ro Amaio-
picarda e p.zd, pvreje tente ao ^ S, Stiao. grego
^osso Senhor Jess Chnsto. 0 canJeaI.dUcoo0 (>fliciaDle, e em Cm : O
(Contra a,). flcj conduzdo na Sei-
Com que religioso entbusiasmo, com que ^.^ *
transportes de jubilo saudam estes homens de D 0g de |gera voIta pi|a praca# 8ubn-
lodas as civi isaces, de todos os cumas, os ^ ^ escadarja do prtico, peneirou o magni-
Uorieootes de Roma, e entoam o -w'/'1-" flco prestito pelas horas, a som do canti-
ou o Te Deum so avistarem a 8*" co fa fS Perus nos umDraes da baslica,
cpula de S. Pedro 1 Nao cs*ieoerLiir-* ja 1Iomioada fl rdtnte cotno um co.
mais as lacrimas de alegra qjtfnos As muItidQes, vivamente commovidas,
ram aos ollios, quando comjflrveoer ^^ ^ q^qs Qnngi Q0 de cu|t0
dos prelados e grande numero Ramoneos ^^ caa.nbaD(lo .' do jsc0.
que durante a viagem nos>WW l pado d ^jj e se curvavam reverentes
pn.vas mais tocantes de r^pe. *a para receberem na sua passagem urna ben-
ouvioosDradar: Roma Roma, *s ^0. Qae rei leve nuoca homSnagens Onde
m momentos indescr.ptiveis, coja recoraa JJhar sohre. a terra dignidade ^ augQSla>
co nao se apaga jamis. de noida 15o inexprimivel bondade?
Era a alegra oe fllho qae depois ae E ^^ ^
sjudosa aoseocia. *em avultar ao ionbe ^ pedJdo ^ g Rma .nj??fln/er> ,-nsflBeMSj
planicie o tecto paterno. inslanlissim, dirigido ao santo padre pelo
Sim, la eslava nosso pai. cardeaI procurador Ja caaonisaC50 e o advo-
L eslava o ^/^1 P"^ J 'g consistorial. Depois de cantar-se a
con serena magestade sobre Roma a soore |aJainha de ^ qs ^^ fl q ^ ^^
muido! ^a-^^inr da fiali-:Para 'mplorar as luzes do alto, estando de
Leitara o ^^KX-S^lp todos os prelados, eosummo pontfice
,,, tornado centro do morimenio re^ioso Jssentad0f eIJqalidade de chefe eFdoulor
da igreja universal, elevou sua santidade a
voz ediflnin solemnemente.no meio de pro-
fundo silencio, que os bemaventurados Josa-
ptiat Kuncewicz, Pedro d'Arboe?, Nicolao
Picci e sens companheiros, Martyres; Pau-
lo da Cruz e Leonardo de Pcrto Mauricio,
confessores; Francisca das Cinco Chagas e
Germana Cousin, virgens, eram santos, que
deviam ser inscriptos no catalogo dos santos
e honrados pela igreja universal nos das
por sua sanlidade determinados.
O canto solemne do te- deum, acompa-
nhado das detonaces dos canb5es da san-
to Angelo, asss exprima o jubilo da igreja
universal por ter no co estes ioclytos pro-
tectores.
Coraecou em seguida o augusto sacrificio,
celebrado pelosuinmo pontfice. Depois do
evangelbo, que foi cantado em latim e gre-
go, recitou o santo padre urna tocante bo-
milia, e entoou o Credo que foi recitado em
alta voz por todos os bispos presentes. Era
sublime espectculo esta aUirraaco di mes
ma f por tito avnltado numero de prelados
vindo de todos os pontos da trra ; e cada
um delles, com attestar sua f, atestava
igualmente a de seus rebanbos. Q.ianto a
nos carissimos irrnaos e fillios, foi com toda
a couviccio de nossa almi qua recitamos
por vs o sagrado Sijmbo'o, em onio com o
vigario de Jesns-Ciristo, pois sabe r.os que
nada tendes mais a peito que conservar in-
violatel o thesouro precioso de vossa f.
Nj offerlorio, em quanto se faziam as of-
f rendas proprias da canonisaco, executou-
se o Tu es Petras em coros, compostos de
mais de 400 vozes. O coro de 200 meni-
nos qoe cantavam no alto da cpula foi de
maravilhoso effeito. Dir-se-hia que vozes
aDgelicas respondiam aos festivos cantos da
igreja militante, e que o co e a trra pro-
clamavam de concert a gloria immortal do
principe dos apestlos.
Dous dias depois desta grande solemji-
dade, o epi -copado se reuna no vasto salao
consistorial para a presentar urna falla sua
santidade. Este importante documento,
redigido por urna coincnisso especial, revis-
ta por urna commissSo de tnnta membros
esclbidos entre os prelados de cada paiz
(in), exprima de modo admiravel os senti-
mentos do episcopado caiholico e foi recebi-
do com aplausos por todos os fiis do mundo.
Qual, poim o alcance, esignificacTio des-
tas festas que tanto lustre deram capital
do mundo cbnslao ?
111
Irmos e fitbos carissimos, serviu-se Dos
destas grandes solemnidades para dar-nos
urna esplendida manifestado da igreja ca-
tbolica nesle scalo. Em toda a parte se
er na igreja catholica, diz'a judiciosamen-
ta em Roma um Ilustre bispo aqui eslamol-
a vendo I E por certo ella nos appareceu
em sua suprema rtages'ade, ebeia de gra-
ga e de verdade. Elevava-se a alma; arro-
bava-se o cora o; os olhos se enchiam de
lagrimas, contemplando os suaves esplen-
dores da mystica Jerusalem.
De um egregio poeta deste seculo, Silvio
Pellico, coota-se que ao admirar um dia o sol
transmontando, em horisonte de curo e pur-
pura, alm do zinborio deS. Pedro, excla-
mara : O' meu Deus, rendo-vos gracas
por hacer des posto dianle de um s olhar
meu a mais formosa obra de vossas mos e
o maior primor das maos do liomem. Um
s olbar nosso l abrangia espectculos mais
eulevadores. Nao era o sol material, que
tem manchas ; era o sol das almas, a santa
igreja de Jess Christo sem mancha e sem
rugas ; nao era urna cpula pelo genio atre-
vido de Miguel Angelo suspensa nos ares ;
era o pontificado que a edificou e subsistir
mmorredouro, a travos das revoluc a dos
tempos e das vicisitudes das coasas huma
as Era a catholicidade, acadindo do Orien-
te e do Occidente, do Septentrio e do Meio-
dia, do fundo dos desertos, d'alm dos oc-
ceanos para vir dar ao Pai Supremo dos fiis
o abraco da familia ; para testemuohar-lbe,
no meio das angustias e persegaices de que
se acba rodeado, o amor, a dedicacSo, a
sympatbia respeitosa de seus filbos; era a
uoidade de todos os espirites na mesma f,
de todos os coraces no mesmo amor; uni-
dade que tem sea centro ioconrusso, seu
ponto de apoto inabalavel, na pedra sobre a
qual Jess Christo levantou sua igreja e con-
tra a qual nao prevalecerao as portas do in-
ferno ; era, neste seculo em que reinata o
egosmo e adorago da materia, milhares de
irontes incUnadas perante o crucifixo, e, pro-
clamando que a vordadeira grandeza a dos
sanios; era no meio de sociedades ameaca-
t poBtlflce" fomop o vigario Te "lesos pessoa, ~mss n3o o enteode assimo governoJascamaja8areje[lt4 ^anj r,ostas a desect-
Cbristo.o c^fiAjrWlMrsal, o pai da Washington. 'Qualificao fado de crimejberU.nSo'snos sfttoireletados onde.mais
c e o doutor di lUfMAisU e que a destavel contra a humanidade,_ e declara tarda, as gos deveriaot infillrar-se, seguio-
galas, pela- delicias e coochegos temporaes;
^o o levantar e ennobrecer as almas pelobem
pela justi'ca, pelo amor da verdade eterna; ali;
as obras do genio do homem ; aqui a obra do
elle, na pessoa do oemaveniurado Pedro, que a proclamacjto de amnista aso coi'Bm
foi dado por Nosso Senhor Jess Christo neihnma immonidde para tal caso.
t pen poder de apascentar, regar e gover-' ^3r i ^"* H
a nar a igreja universal. Da forma?Ao e da STrocronA da crusta
(Cantinuar-se-ha). no globo tkrhbste. Est bf je fra de lo-
" da a duvida que a trra, na sua origem, era
" 'i '* i'- "I idni'.n' urna massa de
'' ""ni urna massa
losa) e incandescentes, cercada por o-na
liJl P0UC8 DE TUDO. espessa atmosphara de vapores; que foi ar-
0 oue pode a PERSEvenANCA. No dia'refecendo progresivamente, fazendo como
espirito la Deus. Domine opttt tuum I Vi- 3 do corrente rorrea, em ama cidadesita >J9 fZ- a rutado diurna, ea revolucao na
s5o consoladora I Sim, irmos e fllhos ca-'do Siado de Massachusetts, um homem sua rbita annual a roda do sol; e ue tam-
rissimos, vimos o primor de Deus, vimos a' co:0 nome Qgurar entre os de inventores bem- c0100 actnalmente, em razSo da iocli-
igreja saita bo esplendor de soa grandeza e ceiebres. Cbamava-se Elias Howe, e a naco do sea eixosobre o plano da rbita que
do nos iqtersticios da areiao sen curso sub-
terrneo, mas onde tambera essas aguas, obe-
decendo s leis do equilibrio, tinham que
formar as nascentes.
E' na realidade o maior dos pbenomenos
gedgnosticos essa forma mathematlca da 1er-
nineraes, em r3i na qUai se reflecte evidentemente o es-
la tado do globo as pocas primitivas; isto
; a fluidez da massa 'que gkawiySAbjSsi
e a sai solidiicagSo como esphe
de soa gloria. Vxdi civitaiem sanctitm /c-eUe que se deve a machina de cozer. Si.n-
rtisalemnovam descendente de Ciclo a Deo,\]fs operario mechanico, leve como todos
paiatam scut sponsam ornatam viro suo os ;nVentores, incriveis embarajosa vencer,
(II), e esta a grande significado das festas*ea prfflejra metade de sua vida no foi
de Roma, a que tivemos a fedeidade de as- mas do que diltalo martyrio. Mnitas ve -
de toda a humanidade ; l eslava, immovel,
inconcussa, aps dezoito scalos de em-
bates, es^a cadeira apostlica, centro da
anidarle, pharoi luminoso donde se tem Irra-
diado sobre todo o universo os principios da
r^rdadeira civilisacSo. ,
Mal baslavam os wagges das vias-ferreas
; tamanba multiJ5o de peregrinos.
C-ntava-se com cerca de 200 bispos e al-
eaos mlbares de estraogeiros: pois 500
bispos esUvam cm roda do papa, e loo.ooo
Seis vindos da Italia e dos diversos pontos
do globo iam assislir s festas da canonisa-
c5o e centeoano I
Nunca se vira tal espectculo! Nunca
facto anlogo se dera em toda a historia do
cnristianismo I Nunca a impicdade fui obri-
jada a presenciar, com olhos torvos e raiva
ao coracao, mais briihante triumpho da igre-
i de Ji-sus Gnristo.
luutil de?crever-vos, irmos e filbos ca-
ri -soios, as scenas commoventes que se pas-
S!vam. todas as vezes que o sanio padre,
X)m semblant calmo e risooho, atravessava
.i judias miiltides brementes de amor e en-
tusiasmo pela augusta pessoa do vigario de
Jesus Christo e sua causa. Os vivas Pi
fX. ao pontifice-rei. prorompiam de todos
os peitos, e iam echoar ao longe com o bra-
mido prolongado das vagas do ocano.
Nada vos ilire > os desssa allocugo aco'.hi-
da pelos applausos e acclamagoes de ,o,ooo
sacerdotes reunidos em um immenso salao
do Vaticano ; das palavras memoraveis diri-
gidas no consistorio semi -publico do dia 26
de junho ao episcopado catbolico, com o
elisio annunco do concilio ecumnico, an-
nmicio, que, transmitido mmediatameate
pelo tclograpbo, fez estremecer de cooten-
tameulo de toda a Europa catholica.
Nada vos diremos das deputaoes das 100
cidades italianas; dos catbolicos da Inglater-
ra, da Franca, de todas as nacoes, pondo
aos ps do augusto pontfice seus ricos dons
a suas homenagens, ca la qual rivalisando
em manife>tar-lhe seu entranhado affecto,
reverencia e filial dedicaco.
Nada vos diremos da generosa hospitalida-
de do santo padre, (9) e das to benignas
audiencias conced las pelo incansavel ponti-
Cv, que a t >dos de xava arrebatados de sua
inalieravel dogura e bondade. Emfim, pas-
saremos em silencio as bellas festas de Cor-
pus-Christi, S. Joo Lateranense, e S. Pa.ilo
utramurus que revesliram este anno ex-
cepcional solemnidade, para dizer-vos urna
nalavra do centenario e cauonisaco.
II
Comecou a grande solemnidade pelas
vesperas cantadas na baslica vaticana pelo
pai-a e todos os bispos reunidos em Roma.
No ootro da, ao romper da ahorada, es-
lava j em movimento toda a cdade, diri-
gindo-se para o Isdo de S. Pedro. A immen-
Ka nave que quasi nunca se enebe, trasbor-
dou tiesta \ez. O aspecto que ella apresen-
lava era arrebatador. Ricas sedas e tapes-
sanas iiuarneciam as arcadas, pilastras, pa-
redes e columnas, pelas quaes o onro das
abobadas pareca diffundir-se. Flores de
proporces colossaes a delicarem a vista,
desdohranddn-se pelo vastissiuio recinto em
grinaldas, festoes, capellas e topes graciosos:
iminf-nsos pameis, desempenhados a primor
pelos m-iis festejados artistas de Roma, pen-
den lo, como estandartes, das grandes arca-
das lateraes da nave, represbanlo ao vivo
os irincipaes milagros dos bemaveoturados
que iam receher as honras supremas da ca
nomsaco. Na extremidade da capella-rar,
e throno pontificio, revestido de vemdo car-
mesim, de encost a um magnifico prtico
grego, cujo tympano, ornado de emblemas e
figuras sonre fundo de ouro, topelava com
3S abobadas.
Sobre as cimalhas, circulando em torno
da immensa nave, liam-se em grandes_letras
03 textos evanglicos que dizem relaco S.
Pedro : Tu s Pedro, e sobre esta pedra eu
dificarei a minha igreja e as portas do in-
ferno nao prtvalecero contra ella.Eu
te darei as chaves do reino dos cos.Eu
orei por t> para que tua f nao desfaleca
Confirma teus irmos.Apascenta minhas
ovclhas, apascenta meus cordeiros.
Todos estes ornatos eram realcados por
milhares de lustres de crystal que pendiam
de todas as arcadas e por urna iu&nidada de
luzes qae serpeavam em toda a extensao
das cornijas, descreveodo, em lnhas de lo-
go, caprichosos arabescos.
Quem imaginar as proporces immensas
de S. Pedro de Roma, o maior e o mais
gamptuoso templo do universo, far idea a-
proximada do effeito grandioso e impotente
desta riquissima decoraco. Nada mais bel-
lo se pode ver sobre a trra I Ao contem-
plar tantos esplendores reunidos, elevava-se
naturalmente a alma at a idea do Panizo>!
Pelas 7 horas da naanh comecoq a desfi-
lar pela escalara real do Vaticano,o cortejo
pontificio. 5p se pode bem encarecer a
magestade e digoidada que o destingue.
sistir.
Manifestado da igreja primeramente em
sua CATHoucroADB. Estavamos l dos qua-
tro pontos do mundo; das ilbas e dos con-
tinentes ; d'aqaem, d'alm dos mares; por
que a igreja est por toda a parte, a igreja
enche todo, segundo o antigo orculo : Por
tola a trra resoou o som da sua voz, e suas
palavras foram ouvidas at as extremidades
do orbe (12)
A' voz do Pastor Supremo l se abala todo
o Oriente, e o mundo pode ver em torno da
cadeira apostlica os Gregos, os Melchitas, os
Rotbenos, os Rumenos, osSyrios.os Cbaldeus,
os Maronitas, os Almenios, os Blgaros e os
Cophtas. La estavam os representantes das
igrejas longinquas da India, da Cnina, do
Mongol eda Tartaria. L estaveis tambem,
pairando sobre as sete colinas, anjos das gro-
jas do Occidente, in lytos prelados da Fran-
ca chrtstiinissima, da Hespaoha catholica,
das diversas nacionalidades da Austria ; da
varias pa.tes da Allemanba; da Blgica, da
11,11 inda, da Suissi, de Portugal, da Ingla-
terra, da Irlanda e da Gsossia ; l estavam
os representantes das dioceses d'frica ; l
estavas, episcopado to perseguido da desdi-
tosa Italia, mai fecunda de tantos santos, que
den ao co e a igreja tantos hroes de san-
tidade de justica. (13) A America, com
estar separada pelo immenso occeano, nao
pode reter os seas: dos Estados-UQidos, do
Canad, do Mxico, das Antilbas, do Epaa-
d-.r, da Nova Granada, do Per, das Rep-
blicas Confederadas do Sal, do Brasil, nossa
querida trra de Santa Cruz, partiram mu-
tos pontfices, desejosos de levar a Roma o
tributo de sua inalteravel fldelidade. E o
episcopado nao foi s ; 30,000 padres o ro-
deavam ; e a estes padres acompanharam
103,000 catholicos de todas as tribus, lin-
guas e nacoes.
Qual outra religio, qual outra seita pode-
ra realisar semelhante prodigio ? Todas
ellas cstao morrendo dentro dos aperlados
limites das nacionalidades em que brotaram.
S tu, santa igreja catholica, s tu podes reu-
nir em leu seio, dos quatro ventos do co,
essa multido de filbos que te aoam, que te
obedecem, todos professando a mesma dau-
Irina, todos confessando em todas as linguas
que Nosso Senhor Jesiu Christo est na glo-
*ii de sen Pai. (14)
E este oOtru carcter da igreja que bri-
Ihon esplendido as ultimas festas de Roma:
A DNIDADE.
Toda aquella immensa assembla de bis-
pos, de sacerdotes, de fiis de todas as je-
rarchias sociaas, reunidos em torno do Chefe
Supremo da igreja, successor da S. Pedro e
vigario de Jesus Christo, nao formava mais
que um s coraco e ama s alma, um s
espirito, urna s f.
Depois de agradecer ao santo padre pela
solicitude com que tem defendido a integri-
dadeda f catholica, todo o episcopado dizia
a Pi IX :
Guiados por esta f e por estes sent-
zes reluzido miseria, prejudicado nos seus
por si mesmo descreve, o resfriamento, em
lugar de .se operar uniormamente, variau
conforme as diversas zonas da respectiva su-
perfioys s%-, f Vi i n -j f u
Por consaqueocia a crusta solida, que pou-
co a pouco se foi creando na superficie ces-
direitjs por concorrentes desleaes, e con- sa mafsa incandescente que 8^"^*^^
demndo a fazer-se conductor de locomotiva,
acabon por triumphar de todos os obstica
los, e alcancou urna riqueza colossal. O
sea privilegio exclusivo, qoando o recon-
quistou judicialmente, deu-lhe mais de dous
milbSes de dollars (1,800 contos de ris).
Recebia5 dollars de cada miebina vendida
nos Estados-Unidos, e um de cada machina
qos planetario?, cujo fri to intenso, am
lugar de consoldar-se uniformemente, apre-
seniou desegua'daiies, e depois fendas e rup-
turas, medida que a massa, resfriando,
diminua em volume, seguinlo as leis geraes
da dili laclo dos corpos.
Continuando assim a crusta do globo a
formar-se com desigualdades, fendas enor-
mes e rupturas, em consequeocia do seu
Calcula-se que se fabricara hoje nos Es-1 resfriamento progressivo, o vapor aquoso
lados-Unidos mil dessas machinas por dia. que a cercava comecanlo a condensaras,
Segundo am sabio americano, a machina de pode ir depondo-se em certas partes da su-
costura produz cada anno urna economa de perfic.e da trra, e formar o principio de um
trabalho avallada em 19 milhSes de dollars, ocano. As aguas, extremamente quemes
e em 1863 produzio trabalho na importan- enio, conservaran! em dissolucao nnitas
cia de 341 milboes de dollars. Urna boa substancias mineraes, e oper
coslureira d 35 pontos por minuto ; urna
boa machina pode dar 3,000. Quem re-
flectir que ha 26,003 pontos em ama cam si
comprehende os elteitosda machina. Hoje
na America toda a obra de costura feita
mechanicamente, desde o fato at aos cha-
pos e ao calgado.
Pars e londres. Os ltimos recensea-
mentos operados em Franca e em Inglaterra
do lugar aos seguintes cotejos, pelo que
toca a Pars e a Londres :
Em urna superficie de 7 milhes de n-
ctares, Pars conta dous milhis de habi-
tantes e 50,000 casas.
Em urna superficie de 31 milhes da he-
clares, isto quatro vezes mais considera
ou mechanicameote as rochas j consoli-
dadas ; isto : as aguas, em raso da sua
elevada temperatura, e dos saes oa cidos
mesma,
ro de terrestre. No fim do sculo xVTl ja
se designava o aspecto geral da trra, mas
sem se determinar exactamente a relaco
numrica do eixo dos polos com o do eqoa-
dor. A medida de gradaacjto qae Picard,
era 1870, executou com instrumentos que
elle mesmo aperfeicora, foi da maior im-
portancia, nao s porque forneceu a Newlon
o meio de provar com a attracc) da ierra
retem oa sua rbita a la, que impellida
pela forca centrifuga, mas porque i ropor-
cionou a essa profundo e feliz investigador
occasio de lancar-se com o maior entusi-
asmo oa theoria da gravitaco, descoberta
desde o anno de 1866, e que mais tarde foi
posta de parte. .> i
Suppe-se qae a depresso do planeta
Jpiter, onhecida desde muilo tempo, tam-
bem solicitou Newton a reflectir as causas
de se>uelhante derogado na forma espherica.
A decrecenca de peso, do polo ao equador,
qae Picard se obsiinou por rauito tempo
em nao reconhecer, foi entj geralmente
admittida. Newton demonstroa o achatamea-
to dos polos da trra, vio na forma esphe-
roidal a coosequencia da rotacao, e ouaoa
at avaliar numricamente a depresso po-
lar, na supposi?o da m ssa ser homognea.
Foi preciso esperar o resultado da com-
pararlo enire as medidas de grau, operadas
vXVaTayfml^ enorme lapso de tempo, durante o
a i,Mmiih Ha h.hitanWM o ARf iwol pnmeiro periodo das i
planeta que habitamos.
que coniionam, puderam dissolver certas j nos secuios I8ei9, sob o equador, perto
dos iiol )*, e as zonas temperadas dos dous
hemispherios do norte e do meio dia, para
determinar com preciso o valor da depres-
so, e, por consequencia, a verdadeira figu-
ra da trra.
Basta s a existencia desse acbatamento
da esphera nos dous polos oppostos, onde a
velocidade da roiago da trra quasi insen-
sivel comparativamente com a do equador,
para revelar o mais antigo dos dados geog-
nostico3; queremos dizer: a fluidez primi-
tiva e a solidficaco progressiva do nosso
planeta.
parles do solo:e essas mesmas aguas
agitadas por fortes fluxos e refluxos, e remo-
vidas frequentemente pelas successivas rup-
turas e deslocaees do terreno, degradaram
e desaggregaram as porces sublevadas,
moendo e reduzindo a saibro, a areia e a
argila, todas as rochas j despedacadas.
Os mares, indo mudando de lugar a cada
nova ruptura ou transtorno da crusta do
globo, foram augmentando por novas con-
deosacoes de vapor, medida que diminua
o calor oa superficie da trra.
Diluvios consecutivos devem ter preenchi-
de habitantes, e 300,000 1>
de tres milhes
casas.
Em Paris as casas team, termo medio,
qaatro andares, aopass)fpie as de Lon-
dres nao teem geralmente seno d)us an-
dares.
A medida do numero de habitantes por
cada casa de 40 em Paris, e de 8 era
Londres. A populacho pariziense est pois
quatro vezes mais condensada do que a de
Londres, tendo em conta, todava, as super-
ficies medias oceupadas pelas casas de
Paris.
Resulta (lestes dados que a enorme su-
perioridade da superficie de Londres se ex-
plica pelo espago que devem oceupar as ca-
sas que s teem dous andares. So ess;s
casas livessem, como em Pars, quatro an-
dares, seria preciso necessariament duas
vezes menos espaco para conter igual nu-
mero de habitantes.
ExEcugAo. No dia 16 do corrente foi
passado pelas armas, em Ceuta, o sargento
icas do
A crusta da trra, abatendo emeertos pon-
tos, abria profundos abysmos incandescentes;
e as agu*s obedecendo s leis da gravitacio,
precipitavam-se nelles, mas lo?o em enor-
mes lurblhes de vapor, refluiam para a
atmospbera onde novamente se condeasavam
para tornar a cair sobre a trra.
A electricidade posta em movimento por
lodo i estes poderosos agentes, deve como
continuo estrondo dos troves e dos raios,
ter contribuido para a grandiosidade desse
espe;tacu!o borrivel e sublime, que jamis
foi ou sar dado ao homem preseacear.
Continuando o resfriamento do globo, e
indo por essa razo dimiuuindo, pouco a
pouco, a agitaco dos elementos, as aguas
foram depositando diversas carnadas de ter-
renos, cuja origem aquosa os estudos geol-
gicos fcilmente ho,e reconbecem, nao s
porque as carnadas de origem cougenere, sao
paralelas ou estratificadas como as fiadas de
qualquer construcco de alvenaria, mas por-
Moreno. que quatro'das antes h'avia matado o lente da sua conpanhia. dl alUDS Oi aQira;,es e *&* '
Contam felbas de Madrid que a serenidi-
(9) Tivemes a honra de ser hospedados
por soa sanlidade, era am palacio cooliguo
ao Vaticano, assim como nossos veneraveis
collegas do episcopsdo brasileiro.
raentos, santissimo padre, collocados, ha cin-
co annos, em roda de vos, vos dirigirmos a
palavra, dando a vosso ministerio o te.-te-
munho, to bera merecido, de nossas home-
nagens e publicando nossos votos por vossa
pessoa, pelo mantenimento de vosso princi-
pado civil, e pela santa causa da religio e
da justica. Guiados por essa f vos diza-
mos ento,' de viva voz e por escripto, que
nada temos mais a peito do qaecrer e ensi-
nar, o que vos credes e ensinaes; rejeitar
os erros qua rejeitais ; carainbar unnime-
mente sob vossa direegao nos cam nlios do
Senhor, segur-vos e trabalhar comvosco,
corabater a vosso lado pelo Senhor, corren-
do a mesma fortuna e perigos. Todas estas
cousas que enio declaramos, confirmamo-
las de novo oeste momento, no mais profun-
do sentimento de nossa piedade, e quere-
mos que o universo inteiro o saiba : cheios
de reconhecimento recordamos e louvaraos
com inteiro assentiment quanto depcis ten-
des feito pela salvaco dos fiis o gloria da
igreja.
Com effeito o que dizia outr'ora Pedro:
Nu podemos calar-nos sobre o que temos
visto e ouvido, vos o tendes considerado, e
vosso proceder o mostra cabalmente, como
dever santo e sagrado. Nunca vossa bocea
se calou. Annunciar as verdades eternas,
ferir com o gladio da palavra apostlica os
erros do seculo, crios que dirigidos contra a
ordem natural e sobrenatural, ameagam ar-
ruinar at os fundamentos toda autoridade
ecclesiastica e civil; disspar as trevas aecu-
muladas sobre os espiritos pelas novidades
de perversas doutrinas; proclamar intrpi-
damente, pe suadir e recommendar aos ho-
mens tudo quanto necessario e salutar para
os individuos, para a familia christ, para a
sociedade civil; eis o qae considerastes de-
ver supremo de vosso ministerio ; afim de
que cheguem assim todos a couhecer perfei-
tamente o que deve um catholico crer, pro-
fessar e praticar.
* Por esta admiravel solicitude, rende-
mos vossa santidade as mai solemnes ac-
ces de gragas, e Ihe conservaremos eterna
gratido ; e crendo ter Pelrd fallado pela
bocea de Pi, tudo o que, pela guarda do
sacro deposito qua vos foi confiado, tendes
dito, confirmado, manifestado, nos tambem
o dizemus, confiroamos, anonadamos ; e
com urna s bocea e um s coraco rejcita-
mos quanto tendes jnlgado dever ser rejei-
deque Mjreno raostrou naquelle momento
e as 2i horas que permaoeceu no oratorio*
enebea de assombro toda a gente.
Entre os amigos e compauheiros de armas
que foram visita-lo ao oratorio, cujo local
serve habilualmente de adega, havia um
sargento que o abracou e comegau a cho-
rar :
Porque choras ? pergunlou-liie Mo
reno.
Porque ba de *er ? Quem havia de
pensar ha quinze dias, quando estivemos
comando com tanta alegra pasta alega, que
se havia de ver transformada em oratorio,
e tu nelle com esses grilhSes aos ps ?
Que queres, amigo I sou criminoso ;
mas nao fallemos mais Disto ; o que est
feito, j nao lera remedio.
Ao sahir do oratorio encontrou-se com a
tumba que a irmanlade da Paz e Caridade
costuma levar atraz do reo para conduzi-lo
ao cemiterio. O desgragado fitou-a e em-
palideceu por am momento.
O sargento qua levava a corda com que
o reo ia ligado dasmaiou e o oCficial que
commandava o piquete teve que ceder o seu
lugar a outro.
Na praga comegaram as mulheres a cho-
rar e a gritar, acompanhando-as nos seus
choros as creangas. Moreno sorrio-se ex-
clamando :
As mulheres nao deviam assstr a
estes actos, como tambem nao assistem
guerra.
Depois que entrou no qusdrado das tro-
pas, o esenvo leu-lhe a contenga de
norte.
Iguns dos animaes e vegetaes, q
cessivamente povoaram aquelle antigo oc-
ano.
Comprehende-se portaoto, que as cama-
das depositadas, os sentimentos fetos em di-
versos pontos e em dillerentes pocas, podiam
differir entre si segundo a profuodidade e o
estado de agitaco das aguas, formando ora
camadis de areias, ora estratiicages de ar-
gila ou de materi s pedregosas cimenta las
por substancias precedentemente dissolvidas.
Comprehen Je-se tambem que essas carnadas
em lugar da se conservarem perfeitamenle
h rsontaes, tiveram que seguir as inflexes
do fundo por varias formas accidentado.
Isto porm, nao foi bastante para produ-
zir os phenoraenos das aguas subterrneas;
porque as carnadas assim depositadas to
maram a posigo di equilibrio, determi-
nada pelas leis da gravidade ; e as aguas in-
filtradas nes&as carnadas ali teram ficado
igualmente em equilibrio e em eterna immo-
bilidade.
Eram pois precisas novas mudangas na
disposigo das carnadas primitivas; e foi o
que lambem resultou do resfriamento e con-
densago progressiva da crusta do globo.
As priraeiras rupturas da crusta produzi-
ram efleitos muito menos consideraveis. Da
mesma maneira que n'um tanque, ao que-
brar-se o gelo, quando aioa esl delgado,
apenas apparecem na superficie desigualda-
des pouco sensiveis.
Logo, porm, que a parte solida do globo
se lornou muito espessa, e que no interior
a massa ainda derretida cessou de sustnta-
la em consequencia da diminuigo successi
va, produzida pelo resfriamento e pela con-
ceutrago do calor, foi enio que principia-
Elle mesmo se vendon os olhos e desa- rama ter lugar as deslecacoes ma.s mpor-
pertou a farda, pediodo aos soldados que -acamadas, parUodo-se., tbjteram
apontassem bera ao peito para preservar a f abysmaram-se nuos ponto ao mesmo
farda da* balas > tempo qoe o movimento de balanco as elevoa
Momentos depois cabio envolto em fumo: > outros ; e isto to consideravelmente e
as lagrimas assomaram aosolbosde muiios obre to grande extensao, quanto acrus'a
tAr.nt ac^tnmadoH aos horrores da sollda J se achava mais espessa-.
veteranos
guerra

das, que tremem sobre volcoes, sem pode- lado,e reprovado como coatrano a le divina,
rem se qor contar com um dia de vida, o a salvC* das almas e "ft ^em sociedade
annuncio de um concilio Ecumnico, destina- humana. Temos com effeito,, firme e pro-
Eis a razo por que asmis altas monta-
nhas, ou as sublevaces mais consideraveis,
Matador por ATAGADO.-Como sabido, foram operadas mais larde na superficie do
o governo dos Estados-Unidos conceden ha g'obo; eis lambem os motivos por que os
pouco tempo amnista maior parte dos rs maiores se achara nos continentes onde
individuos qae, por diversos ttulos, toma- &>ram produzdas as ultimas elevagoes do
ram parte na insurreigo qae motiveu a.sol*
guerra de quatro annos. j Entre a prmeira apparico dos mares e as
Ora, o doutor Blackborn, entendeodo nlti nas sublevages que deram trra a con-
que podia aproveitar-se da proclamagofiguraco actual, decorreram milhares de
presidencial, assim o maodou declarar aa.seeulos, dorante os qaaes o fundo dos ma-
ministro de Estado Seward, por intermedio^, res se foi cobrindo succassivameete com de-
do cnsul dos Eslados-Unidos em Toronto.j psitos ndvos; mas, como o solo tinba rece-
no Canad, bido diversas inclinacSas em conseqa-ncia
Nao lnha, porm, o bom do doutor das sublevages de qae fallamos, como os
commettido nenhum acto que fosse um a oto. mares oaviam muilas vezes modado do lugar:
de rebellio, de insarreico ou de guerra seguio-se lalvez qoe as carnadas depositadas
civil; do que era acensado era de b-aver
annuncio ue umconciuo ecumnico, oesuna- --*- -7^"_"n04s eloiritos o corarnetiido um cr.me espantoso na poca
do a repr em seus caminhos a razao des- moaamente gravaao em nossos espirw*< u v Mandou
n!Ha rtn spmln \ix rs a ran.tft ton. que no decreto de Unio unnimemente de- a ma erare o orle e e &ui. maouou
8 SA? finiram os padres de Floreng*, a saber: O! comprar o fato de pessoas qae mermara
sfdo de Roma I Eis o espectculo que l
tinbames diante dos olhos. Osleotem em
de febre amaelfa nos trpicos, e dispoz as
pelas aguas nao puderam em ponto algum
succedar-se sem interrupeo, oa ao menos,
sem variacao de nivel; razo por que as pri
meiras carnadas perderam a primitiva posi
cao, na qual as aguas iufiltradas deviam ester
(U) Apocal. XXI. cousas de maneira que, sendo essa roupa era e^iberio; e at em muitas dessas slra-
(12) Psalm. .18. j venlida nos prinoipaes mercados das cidades tificacoes se deu provavelmente acircums-
(13) Palavras de Pi IX e a resposta unionistas, se propagasse o horrivel flagello tancia de serem corrodas ou saleadas pelas
doToaFa reo resalar o episcopado brazilei- mensagem das 100 cidades italiana?. entre os adversarios dos separatistas. {aguas agitadas ou pelas corrente. que Ihes
ro nesta corams*5c (1*) Phip. c. III. Prova isto quelo doutor urna excellenle^passavam pela superficie, de maneira que
(10). Nos tive()os a insigne honra, bera
que maitrr immerecida, de sermos escolhi-
Curiosidade. Um soldado anda, a passo
de carga, 6 kilmetros por hora, e a passo
ordinario percorre 3 no mesmo lempo. O
soldado romano andava, termo medio, 5 ki-
lmetros por hora.
O cavallo anda, a passo, 5 kilmetros por
hora, a trote 11, a galope 23, a toda a brida
48. As locomotiva?, a pequea velocidade,
percorrem 50 kilmetros por hora; grande
velocidade, 100 kilmetros.
As pequeas mares correm 24 kilomelros
e as grandes do Cabo da Boa-Esperanga 622
kilmetros (sempre por hora).
Os barcos de vapores andam de 7 a 22 ki-
lmetros ; os ventos de 3 a 104 kilomelros;
o som, no ar, de 1 a 230 kilmetros; na
agua s percorre da 1 a 148; na trra, pelo
contrario, de 100 a 410 kilomelros. A ele-
ctricidade percorre a volla do "globo n'um
segundo.
Estatistiga. O Jornal do Commercio
extrahio da Gazeta de Genova as seguintes
informages estatsticas, da populago ita-
liana, clarificada segundo as diferentes
profisses :
Io O clero catholico coata 161:123 mem-
bros, isto 7 religiosos para 100 habitan-
tes. Esta proporgo eleva-se, somenle na
Ombra, a 40 por cento. Os demais cultos
ou crengas religiosas, apresentam apenas
3,292 individuos.
2o A agricultura oceupa 4,869:625 ho-
mens e 2,819:210 mulheres, pouco mais
ou menos, um Urgo da populago total da
pennsula. Neste numero comprehendem-
se 234:776 homens e 72:731 mulheres ex-
clusivamente dedicadas a guarda de reba-
nhos.
3o As manufacturas empregam 1.692:140
mulheres e 1,379:50j homens. Os traba-
Inos dbs minas oceupam 58:552 homens, e
o Cmmercio 634:808. Ha 531:485 artis-
tas, sendo 404:722 homens e 126:763 mu-
lheres.
4o 130:597 empregos pblicos sao des-
empenhados por homens e 6,351 por mu-
lheres.
5o O exercito e a saguranga publica apre-
sentava um effectivo de 240:000 homens no
dia 31 de dazambro da 1865.
6o O ultimo recenseamento produzio urna
lisia de 604.437 proprietanos, entre os
quaes 257:407 mulheres.
T Contam-se 160;076 domsticos, e
criados de servir 313:497.
8o Os chefes de familia, sendo 778:755
mulheres, figuram no numero de 4,591:429
e a indigencia esl inscripta por 128:336
homens e 176:990 mulheres.
9 As dfficuldades de urna classificago
exacta dexam ainda fra deste quadro es:
tatistico 7,850:574 pessoas.
Resultado das cabriolas e dos estoiros.
O Avisador Malagueo do dia 17 do
correle diz o seguiole: .
Em urna das ultimas noutes hoove um
acontecimento desgragado no hypodromo de
Pars. Urna joven graciosa perlencente
companhia que trabalha naquelle circo, a
Sra. Azella a qual peles seas extraordina-
rios ejercicios tem chamado a atteogo do
publico parisiense, soffreu a desgr*ga de
dsprender-se do trapezio em urna das
voltas de cotovello, cabindo sobra a arena
de ama altura muito consideravel, e can-
sando-lhe a queda ama grande ferida na
cabega.
c Quantos dias de trabalho nao tem per-
dido e perder aquella infeliz e quam arrui-
nada nao ficar talvez 1
O Echo de Ango do dia 15 diz tambera:
As desgracas causadas pelo morteiro qne
arrebentou durante os fogos artificiaos do
da 11 foram, segundo nos consta, uOMBor-
to e cinco ftidos.
A am dos feridos foi necessario amputar
ama perna. fc...
Brilhantes resoltados da arte gvmnastica
e da arte pyrotachnica.
De indo isto'f!eve concluir-se que a arte
das pegas, a arle das cabriolas e a arte dos
estoiros sao mais perigosas para as artistas,
qae a arte de trabalhar com um fazo e
orna roca cinto.
hlip.
TYP. DO DJAR


,J .-
r'll
11
*r
-----------------------
-RUA DAS CR




UZESlfltl.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EEMX9CHYL_UT3TV3 INGEST_TIME 2013-09-05T01:29:47Z PACKAGE AA00011611_11419
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES