Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11418


This item is only available as the following downloads:


Full Text
r*
ANNO XLIU. NUMERO 261.
.703] fr i!w>'oX

!
i
1
v
fMH 1 A CAPITAL E tUGIBES OKDB SE XA PAA **
-Ptr a* n en..
toU uaAjiniU .
' IB
1 .1 .1 .1 .!
.5 .1 .1 .1 V]
; o ,t
.! .. TI .1 '.1 M t
4,..r;g jra^n

*
wno



I
Ab oitoaT iQ
icnmo
l
.1'. J lOU3
...I
I 1
ia ob klK
-in t '. '
I
a.* ,OUURTA FEIRA l DE NOVEMBRO DE 1867.

it "mm.d ,! r- ;
iuhI .1 ;!] Par tro aeies adiantidM.. r.. Ri flr; r.
crt'f.'f 'rfcebiifc.M^. ir...........
PABA DEIfTBO E POBA DA PHOVINCIA.
. (. ,. u>Mhq& &&}BQt&k
......
mol) si
I OIO-J

.. .. ........

4
I8B0
*\COT<&BAV81 im PiaBimiBlKD DI lOaMIPVWhlN 9)1 nABDSft 931t91&aDIPM3PaiID3%
: n
I
j COMOSla
I m&,|l5l:
IENGAMKUAD03 DA SUBSCRDPCAQ.
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Kital o Sr. Antonio Marques da Silva ;Aracaty,
o Sr. A. de Lemos Braga; Ceara, o Sr. Joaquim
os de Oliveira Para, os Srs. Gerardo Antonio
AI ves & Filhes ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da
Costa- Alagoas.o Sr. Franrino Tarares da Costa;
Babia, o Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro,
Sr. Jos Ribeiro Gasparlnho.
} Segunda vara do civil
acra da tarde.
PARTIDA DOS ESTAFETAS. iSerlnMera, Rio Pormoso, Taujandar, Una, Bar-j Priora vara do eirel: tercas a sextas ao meio
Oliada, Cabo, Escada e estacoes da va frrea at | "in. Agua Preta e Pimenteiras, as quinta* da.
Agua Pret, todos os dias. I etras. I f"|
Igaarass e Goyaona as segundas e sextas .reiras. AUDIENCIAS DOS TRIBNAES DA CAPITAL
Santo Anto, Grvala, Beierros, Bonito. Uraar, I E
Altmbo, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom Con- { Tribunal do commereio : segundas e quintas
seibo, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas-feiras. f Rola?o : tercas e sbados is 10 oras.
Pao d'Albo, Nazarelb, Limoeiro, Brejo, Pesqneira, I Faxenda : quintas s O horas.
lagazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa-Vis-1 Jnlxo do commerc/o : aegotutos as 11 horas.
ta, Ouricury.Saigoeiro e Ex, as qnartas feiras i Dito de orphos : tercu e sextas s 10 horas.
quartai e sabbades a
EPHEMERIDES DO MEZ DE NOVEMBRO.

DAS DA SEMANA.



4 Quarto rese, as 11 b. e 35 m. da
11 La etaeia as 10 b. e 17 m. da t.
18 Quarto ming. as 2 h. 14 m. da t.
36 La nova as 2 b. e 19 m. da m.
11 Segunda. S. Mariinbo b., S. Verano b.
11 Terca. S. Martioho p. m.,S. Levino b. m.
13 Qaarla. Ss. Arcadlo, Pautillo e Zahina v. mm.
14 Qoint. S. Abilio diac, S. Carias m.
15 Sexta. S. Gerlrudes v., S. Clementioo m.
16 Sabbado. S. Gongalo da Lagos, S. Elpidio m.
17 Domingo. Ss. Alteo e Zacbeo mm.
PREAMAR DE HOJE.
Prlmeira as 3 horas e 42 m. da tarde. l
Segunda as I horas 6 minutos da manbia.'
PARTIDA DOS VAPORES COBTETROS.
Para o sul at Alagoas a 14 30; para o nqrt<*
at a Granja a 15 e 30 de cada mea; para *'?
I' nando nos dias 14 dos metes Janeiro, marco, nui
Julho, setembro e novembro.
EXTERIOR.
coaaESPOSDEtfCiA n'n dia-
KIO DE PKUWniIKO.
LISBOA.
27 de ouiubro de 1867.
As philippteas da imprensa da opposicio contra
o Sr. Casal "Ribeiro, por causa de se nao ter dado
ainda soloco ao oegocia Bjnuelas tem continnado
tolos os das. Davem os nossos leitotfs recjr-
darse do grande desparata do etnbaixador de Hes-
pnnba na alfandeg de Lisboa. Reunise por cau-
sa disto o conseiho de ministros. O voto do Sr.
Pontee porque se asista na exigencia de ama
satlsfagao ao psiz. Esta, nao pola ser outra seoao
retirada do conde de Bmuelas. A do sr. Casal
U'.bairo parece nao ser contorme a esta opi-
niao. O'aqul os louvores que a imprensa da oppo-
5*0 tem dado ao Sr. Footes para soprar mais a
"divergencia.
Em lodo o caso, a(Brma-se qae o governo de Ma-
arid mandar retirar o seu imprudente diplomata,
;azendo-o sabstituir palo actual secretario dos ne-
gocios esirangeiros em Haspanha, o Sr. Javal.
0 Sr. Casal Ribeiro sabira d'aqol, sendo ehama-
<]> para o substituir o conde d'Avila. Falla-se
lambeta na entrada djSr. Antonio de Serpa Pimen-
:;l para o gabiaete, sendo-lha confiada a pasta das
mocas. O Sr. Serpa, qae j foi ministro (oa
ig inda regenerado) o redactor poltico da Corres-
;!)ivlencia de Portugal, folba ah bem coube
oda.
E' natural que esta modificacao ministerial se
upare antes da abertura do parlananto.
Corre tambem outra versao poltica. Parece que
ifl trata agora seriamente da mndancado nlaiste-
.-. 1, n o correspondente de um jornal do Porto,
para o qna fra chamado ao paco o du3,ae d.; Lou-
tanlo-ihe sido proposto assumir a presidencia
i, conslbo de ministros saindo o Sr. Agolar por
doeate, e os Srs. Casal Ribeiro e Prala Grande, os
quaes naoseriam noemqaanto, substituidos. Que
: diviJiram as duas pastas pelos oulros membros
ijo ministerio, talver a dos negocios estrangeiroj
Pira o duque,e a da marinha para o Sr. Andrade
Corve. Accrescentava-se que o duque nao aceita-
ra a proposta, porque ha muit) esta na re oluco
de nao tomar parte alguma na direccao dos nego-
cias pblicos com os membros do actual gabinete,
e que ou nao entrar mais no poder, ou ha de en-
trar com um ministerio organisado por elle e que
nn mereja Inteira conQanga.
Diz-se que foi por esta razio que nao entrnu na
ivomposico ministerial de 9 do maio d* 1866,
qnando foram chamados ao poder os Srs. Martins
.'. rrao e Casal Ribeiro.
Qaando o Sr. Aguiar esteve em pengo de vida,
o que de instaote para instaole fe espera va crise
poltica, as coosas, (ao qaa se afflrma) e3tavam
dtsposUS de modo que o Sr. Fontes fosse elevado
a presidencia do conseibo, contando sa com a recu-
sa do doqua de Lool ao convite que, por cerirao-
um, se Ibe taria.
V se, pols, que contina a eonflrmar se a sepa-
rarlo do duque de Loul d poltica da sitoago. O
manifest, de qae Ihes mandei copia, e qae (ora
oniregue ao daqiie por urna commisso de lodus-
triaes tem recebldo numerosas asslgoatoras em
Lisboa, para o que se organisaram commissoes
parochiaes de tpposicao.
E decretada a nova divlso administrativa, trabalho
e-te que tem absorvido toda a altenco do ministro
do reino. As diffleuldades apparecem, muliipli-
cim-se fabulosamente. O ministro est ha urnas
poucas de semanas em estado de sitio. Sao cartas,
P'didos de influentes, representares maoicipaes,
tuilo que se pode imaginar de preponderancia lo
caes, di-putando palmo a palmo as primanas
comarcaes do campanario, e enredando o ministro
n'um labyrintho de que Ibe ha de ser custoso sa
hir-se contente da si, e tnuilo menos, contentan lo
a t-idos. As batalhas do imposto do coasumo, pa
rece que prlncipiaro desoe logo a vigorar.
A folha official pnblicoo hontem um decreto
tornando extensivas as provincias ultramarinas as
rejulatnenlo da tabellas.
Foi decretido tambera qae continu a companhia
d.scaminbos de ferro de sueste a explorar as
liahis do Alentejo e ramal de Setubal, com as
mearais condic5as que al hoje, tendo porm a
tsrrioturaco separada desde 8 de outubro.
Jjigo ler-lhes dito que posta em praca a adjadi-
cacao daquellas liabas, nao apparecera licuante
,'JOOl.
Os representantes dos accionistas tinham protes-
tado. Cortar o n gordlo era difflclllimo. A sola-
cio por ora, foi o addiamento. Deplorase porm
que so deixe, com este expediente, ir arruinando e
l^rdendo o que tem castado tao avallados capitaes,
mi linaas de Exiremoz, Algarve e Guadiana.
Oiz-se que o governo comprar o caminh) de
ierro a compaabia de sueste, garantiudo o juro das
accSes e obrigagSes, e perdendo a companbia uns
S0O contos.
Afflrmam oulros que o ministro das obras publi-
cas prometiera ao Sr. Laing e a oulros interessados
na companhia de sueste, apresentar as cortes um
projecto de lei para Ibes ser de novo concedida a
exploracao das llnhas do Algarve e Alemtejo.
Cbegou a Lisboa o Sr. Dadley Rose, conces-
sionario da linba telegrapbica submarina entre
- Portugal e Inglaterra.
Trouxe co osigo o eDgenbeiro Saymon!, e vao es-
cudar a directriz do caminbo de ferro do Ulano,
coja construccao orna oompanbia ingleza quer lo-
itar de empreitada.
Sao daploraveis as noticias qae circulara a
respeilo da nossa provincia de Mocarobique na
A/rica oriental. Parece que Telle, (oas margeos
^o Zimbeze) cabio em poder dos indgenas, sendo
o govarnador felto prisionelro e conduzido para o
terto.
l'arece que este desastre foi em consequencia de
ser mandado rotirar d'alli om batalbo para Que-
ti mane.
As noticias, porm, qae se tem espalbado a este
respeilo carecem de ser confirmadas.
Tem estado seriamente enfermo o Sr. conse-
1:1 jiro Antonio Jos Duarte Nazarelh. Foi antes
do hontem operado de um tumor que tem no pes-
coco.
Foram operadores os Srs. Ignacio Avellar e Tbeo-
tonlo.
O Ilustre enfermo acba-se Uvre de perigo.
__ 1I poacos dias cbegou a Lisbda o bario de
Itamarac, plenipotenciario do Brasil em Porta-
fel Sabio do Tajo a esqoadra ingleza qae se acha-
va aqu, tomando a direccao de Gibrallar. Parece
gue voltara' para o meiad) de novembro.
No dia 26 estava em Pbymouth a grande escua-
dra americana qae se espera enr Lisbaa. b na-
tural que no primelro de novembro ja tenba en-
trado no Tejo. u._
Tem grassado em Coimbr ama qoast epidemia
de doeoca d'olbos. -----
Faltona em RUhafalles (hospital de aliena-
dos) a seohora vlscondessa das Torres.
No da 31 I recepeio em grande gala no
paco da Ajoda, por ser o anniversarlo natoliclo e
el-rei.
Tambem nesse dia renbera' el-rei D. Fernando
os comprmanlos do esiylo pels seo fansto annlTT*
.sario, qae a 29, nao deixando porm este dia de
ser considerado de grande gala para lodos ose!
feitos.
A 1 de novembro brese a exposicao arebeo-
ioiiica no palacio de crystal no Porto.
De Gaimares e Braga eoncorrem objectos mul-
to ricos por sua antigaidade e recordaSes hist-
ricas.
Hoje abrlo-se em Lisboa a exposicao da socieda-
de promotora das Bailas Artes. Esteve el-rei o Sr.
D. Loiz, que per suas mos entregon os premios
aos artistas que os obtiveram.
Foi puco numerosa a concurrencia de convi-
dados. 1 '_ i
Tambem assistiram a este acto o Sr. D. Fernan-
do, e sua alteza o inlante D. Augusto, o ministro
do reino e o governador civil de Lisboa.
El-rei parmittio qae fosse visitada em alguna
dias de semina a preciosa galera de pinturas qae
possae e tem mandado collocar no palacio da a-
juda.
Os qaadros mais notaveis qaa ja' ah se podem
admirar sao de :
Van Dyck, Morillo, Francia, Ticiano, Corregi,
Ribera, Albert Durer, Cario Marattl, Barbieri (Gaer-
cino) Pars Bordone, Leonardo da Vince, Pellini,
Andre del Salto. Mororie, Dotnenice, Veneziano,
Gensboroagb, Holbeine, Rabens e Velasquer. Al-
gunas estatuas modernas de sobido valor servi-
ram de ornato as salas da galera, e urna collecco
riquissima de namismatlca lera' tambem alli o sea
lugar.
Afflrma-se qoe o Sr. Fontes recommenoara a
cAmmlssao encarregada de propor a reforma do
exercito, a maier actividade para que os seus tra
baibos possam estar-concluidos logo no principio
da sessao paramentar, afim de se tratar quanto
ames deste grave assumpto.
Na mina de cobre de Sobral, perlencente a
companbia de mineracao transtagema, descubri-
se um filo de 300 metros de exiencao e 1,0 metro
de espessura.
Mo dia 9 do correata comeearam os trabamos
de explorago por meio de machinas do systema
mode no o ba pouco chegados da Inglaterra na ex-
celente mina de estanbo de Traz-os-Monle?.
Chegoa a Lisboa urna poderosa machina para
dessecamento de pantanos. Foi mandada vir pelo
governo.
Paraca estar a ponto de realisr-se a venda
da antiga fabrica de nlgedoas de Tnomar, boje
perlencente aos herdelros de Amonio Gomes Loa-
reiro.
A venda feita a ama companbia de qne fa-
zem parte o conde de Tnomar, marqaez de Soaza,
visconde dos Olivaes, Jos Carlos Mardel, Ayala
dos Prazeres e outros qae nomearam dentre st nma
commisso para dar o sea parecer quanto as con-
dieos da venda e ao esludo em que se acba a pro-
prledade.
Sao membros desta commisso o conde de Tbo-
mar e visconde dos Olivaes. .:!_
Ha pouco anda ninguem pensava aqu em
negociar com ostras. Era nma pequea Industria
apenas, como a do camaro. Agora estao as ostias
em moda.
O contrato celebrado entre o Sr. Boeage, e o go-
verno ja' foi publicado officlalmente e deu logar a
muilos reparos por diversas circamstancias qne em
lempo Ibes contal.
No ministerio das obras publicas acba-se
pendente nma petigao do Sr. Carlos Garulon, qae
preten-le aatorisagao do governo para depositar os-
tras na margem do sul do Tejo, entre o Guijal e o
porto da Arrabida.
Um jornal de Lisboa dissera que companbia
Royal mail steam pakel, de carreira para o Brasil,
tuina expenmentido grandes prejuizo?. No mesmo
jornal, lla-se no dia seguinte o segointe desmen-
tido :
Pedera-oos a publicaco segolnle :
E' completamente destituida de fundamento a
noticia que nos deram acerca da companhia Boyal
Mail Steam Pak-it, pois ainda ha poucos dias resol-
veu a direcgo pagar um dividendo de 3 libras por
acc.o pelo primeiro semestre de 1867. Ura, sendo
o desembolso por ac^o de sessenta libras corres-
ponde este dividendo a 10 por cenio ao anno.
Accresce qne as ultimas cotacoes (Tinus de 2
do correte) sao de 80 a 85 libras por acgo, e
considerando que o desembolso apenas de sessen-
ta libras, v-se claramente qua de todo falsa a
noticia.
A companhia Royal Mail das mais respeitaveis
de Londres e gosa de boas crditos.
Os seos vapores fazem carreira para West In-
dias e Brasil, e sao preteridos a todos os outros pe-
la regularidade do servico e boa ordem a bordo.
Quanto solidez da companbia basta dlzer qae
a sua direccao composta dos capitalistas mais
respeitaveis e abastados de Londres.
Diz-se que o Sr. conselbeiro da estado e par
do reino Jos Bernardo da Silva Labral, irmo do
conde de Thomar, fra elevado nthegoria de
conde.
O voto do abalisado jariscon>nlto de grande
peso as assemblas polticas, e felizmente vo-se
apagando de da paa dia os vestigios de intoleran-
cia partidaria que tiobam ficadodas lutas de 1846
e 1847. Assim de crer qae o nome do agraciado,
nao seja agora pronunciado com desfavor a propo-
sito desta importante distlncgao, como ja o nao foi
qaando o soberano ba quatro ou cinco annos o no-
meou para o conseibo de estado.
A aeco do lempo pode mais qae os resentimen-
tos das parcialidades.
O Sr. Jos Bernardo tem o titulo de conde de
Cabra!.
fallecen o Sr. Alexindre Jos da Silva de Almeida
Garren, irmo do grande Almeida Garrea.
Fallecen tambem este mez o conde de Pombe-
ros, om dos caracteres mais conspicuos por nobre-
za e acedes, qoe possala o partido realista (aneien
rgime,)
Abre se a l de novembro a exposicSo arebeo-
logica no palacio de crysial (Porto). N'ama das
mlnhas ultimas Ihes mencionei algamas das rari-
dades, principalmente de Gaimares, qae para all
tem sido remettidas.
Eis o qua diz urna folba de provincia a proposi-
to das remessas de Braga :
t Da s primaz foi o breviario de S. Geraldo,
qua foi arcebipo de Braga nos pontificados de
Urbano 2* e paseboal 2*, e nos reinados da O. A
fonso 6* de Castella e do conde
Portugal.
t E>te breviario de S. Geraldo, francez de na-
ci, e monge benedictino do eonvento de Tibies,
situado a pequea dlstapcia daqnelta cldade, Res-
cripto era pergaminbo a letra de mi, e esta ja
deteriorado nm pouco no principio e no flra, pela
omita antignidade.
< Foi tambem o caltx, a ornz episcopal, e parte
d'um cicllio do mesmo santo arcebispo, om dos ss-
sistanles ao concilio provincial de alencia, 00 reino
de Leio, onde S. Geraldo fez valer os direilos de
metropolitano para si e seas snecessores, prestaa-
do-lhe obediencia os prelados de Mondoobedo, As-
trga, Luko, Toy, Orense, Lamego, Coimbra, Por-
to e Viaen.
1 Vae tambem um ealix de campainbas de D.
Diogo de Soma, arelado 47 daqnella igreja pri-
macial, nos pontificados de Julio 2o, Leio 10*, A-
drano 6* e Clemente 7 e dorante os reinados de
D. Manuel, o venturoso e D. Joao 3*, o ptedoso.
t E' um bailo calix, lano pelo aspecto geral, co-
mo pela mo d'arte, na representar.) dos Passos
da Paixao, bem como no esmaltado da base, e bem
me record tem a data de 1509.
Vao igualmente urnas galbetas amito antigs,
orna agatba com urna lamina de prala, abena a
buril por Alberto Durer, artista de repulago eu-
ropela pela perfeifio e caobo de baile, que dava
aos seas artefactos.
Junto cora todo isto val ama admiravel vlr
Urna folha do Porto inseiia em sua corres-
pondencia de Lisboa a carta em qne o Sr. A. F. de
Castllbo responda ao Sr. Pereira da Cunha (tam-
bem poeta), expondo-lhe por que delxra no silen-
cio a sua musa no dia da inaoguracao do monu-
mento a Camoes. A carta, vislvelmente nao era
destinada para a publlcidade.
Um jornal de Lisboa tomou a mlsslva sua ra-
ta, e analysou com poaca benevolencia.
Diz assim a carta do Sr. Castilbo :
t O monumento assim insptroo-me mais zanga
do que entbusiasmo. Repngna-me ver o CamSes de
sequeiro, sendo elle poeta essencialmente martimo.
Depois desentend tambem aquella cerco dos oito
borneas, om dos quaes se chama J0S0 de Barros,
postos c por baixo como guarda pretoriana, oa ser-
vos atrienses.
c Nio'enlendo exaliar nm hornera, deprimindo
oilo. algans dos quaes mereeiam tambem monu-
mento. E o Jan ? E a Barbara ? Onde Acarara T
Nao mereceriam ao menos doos medalboe?, ou um
se qner T Nao tem ambos elle mais poesa,, e nao
sao mais essencialmente adbereotes idea de La-
ro5es, que o semsaborlssimo Jeronvmo Corte Real 1
Tenho f em qoe ainda algum dia o monumento
ha de ser removido daquella triste ladeira onde o
gem da Cooceicao, de prata, qoe o arcebispo D.
Loorenco, nataral da Loarlnbi, tronxera na famo-
sa batalba de Aljubarrota, obrando prodigios no
meio da cavallaria portagaeza contraas uestes de
Castella.
1 Foi nesta aegao aguerrida qae o beato D. Lou-
renco recebea no rosto o fomoso gitoaz, qaa an-
da visivel na momia qae se conserva na S pri-
maz.
Reza a historia, qce o hespanhol que dea esta
entilada em D. Lourenco, c om foi canfor o ru-
xor ao soalheiro. Assim o escreveo, como se v
da chronica de D. Joao I, por Ferno Lopes, em
ama carta noticiosa deste prelado, qae Qoresceu
nos pontificados de Gregorio 11*, Urbano 6*, al
Bonifacio 9*, e durante os reinados portoguezes de
D. Fernando Ia e D. Joao 1.'
t Vao tambera nos sapatos do arnblspo de Bra-
ga, D. Rodrigo de Moora Telles, fundador do real
saoctuario do Bom Jess do Monte, sapalos qne se
tornara admiraveis pela pequenez de ps que tinha
aquella ilustradj prelado.
Remelle a' cidade para a exposicao porluense
o capote que usava o virtuoso frade Joao Neiva,
esse presbytero esclarecido qae o povo as suas
crencas religiosas ja' houve por bem de proclamar
santo.
O capote deste egresso carmelita, deve ser
visto com admiracio e respeilo, por ser nm Objec-
to que pertenceu ao grando hroe, que tao admi-
ravel foi por sua illustraco e santidade.
c Os restos morlaes deste venerando ecclesias-
lico jazeio n'oraa sepultura na igreja do Carpo,
ende os povos de differeotes provincias vao deposi-
tar valiosas offartas, por ser considerado com opi-
niao de santo, razao esla porque o seu capota deve
ser um dos mais respeitaveis objectos que appare-
cam na exposigo.
t Diremos mais acerca do capote do fr. Joo
Neiva que este objecto urna preciosidade que o
povo quiz conquistar depois do fallecimento da-
quelle virtuoso egresso, para ser retalhado em pe-
dacos, e serem estes distribuidos peto mesmo povo
oomo reliquias de santidade.
< Vao mais amas poucas de laminas de metal
em que no anno de 1600 se gravaram ricas es-
tampas nos breviarios do rito bracarense d'esse
tempo. >
28 s 2 3/4 da tarde
Esta' entrando o paquete de Bordeus qae segae
para o Brasil.
De Italia pouco posso adiantar-lhe porque anda
nao velo telegramma da agencia Havas.
A esqoadra Ingleza qne sanio do Tejo, como Ibes
noticie!, parlio para Civita Vecchla. A grande es-
quadra americana qua se esperavaem Lisboa, e de
que por aqu se acbavam alguns vasos, recebea
ordem para dinglr-se inmediatamente para Civita
Veccbia, eja' esta manhaa largoa do ancoradouro
orna das fragatas para ir encontrarse fra da bar-
ra com os ontros navios da armada e communl-
car-Ibes a ordem.
Mais tropas francezas, al^m dos 10,000 bomens
que linbam sabido de Touloc para Civita Vecchia,
partiram para aquelle porto, segando consta.
Contina a dizer-se que o imperador Luii Napo-
leo esta' da cama, e inspira serlos cuidados. A
agitaco em Franca recresce.
Do interior nada ba de novo, importante, omito
mais estando os espintos voltados para o que se
passa em Italia Qaalquer alteraeao, porera, que
baja na poltica talvez se nao verifique antes da
abertura das cortes, devida a* desconfianga com
qae se acbam os diversos bomens polticos.
Parece official qoe Garibaldl esto' a 16 kilme-
tros de Roma e a' frente ie torcas numerosas.
Hoave om serio recontro enire 01 garibaldinoi e
as tropas do papa, obteodo aquelles algumas van-
tagens, pois couseguiram tomar algumas pegas de
artilbaria. No entanto, as perdas de ambos os la-
dos foram grandes.
Os italianos raandam muito material de guerra
para as fronteiras da Frangit e da Aostra, prev-
niodo assim qnalqaer eveniaalidade.
gne publico da ribelra de S. Jos, peranle a cma-
ra municipal.
O Guaro conduzio desta provincia para o
norte a qaantia de H3:134000 e o Cruzeiro para
o sol a de 5:0005000 destinada nma e outra im-
portancia a dinVentes provincias daquelles la-
dos.
Era om concarso da cavados de laxo e de
servigo e a maior parte dos grandes paizes repre-
sentados na exposicao tinnam tomado parte nelle.
A Inglaterra, a Russia e sobre ludo a Fraoga li-
nbam enviado 03 mais numerosos, e locontestavel-
menteos mais bellos animaes.
A Prussia estava longe de occopar um logar
igualmente importante.
No dia em que o jury se achava reunido para
67 Hanrique de i conferir os premios, teodo acabado de admirar as
i formas vigorosas dos cavallos de oatros paizes, fez-
se passar a sua vista ara lote de 5 oa 6 egaas pros-
sianas de urna bella cor preta, ne Ihes faltando
nem fogo nem elegancia, mas destituidas de alga-
masadas qualidades .qae atiestan e constitaem o
mercimento esseoeial do fund, forga, solidez, re-
sistencia e em samma o verdadeiro valor dos ca-
vallos.
Estes productos prussanos foram muito critica-
dos, e para responder as prelengoes infundadas dos
que os a presenta v.im, os membros do jury Ibes
asstgnalaram os defeitos, precisando os e nsistin-
do Ibes.
Desagradou isto grandemeola ao commissario
prossiano qoe, j baldo da argumentos para a dls-
cussio, discute em am um muito pronunciado de
colera e ameaga:
Apreciados ou nao por vos, nem por isso dei-
xarao estes cavallos de vlr em maio beber no
Sena.
Comprehende-se o effeito qae estas palavras pro-
duziram no seio de urna commisso composta do
homeos distinctos de todos os paizes e em que al
enlotudo sa tinha passado amis perfeita cor-
lezia.
Nada podia vir tao fra de prepsito, e o dito do-
brava de impruiencia por haver entre os commis-
sarios Irancezes alli prsenles don* que oceupam
graos elevados na ordem da legiio de bonra, eda
parte dos quaes seria muito desculpavel qoalquer
replica violenta.
Um dos commlssarios fraocezes contentoa-se com
responder em tora extremamente (rio :
Sanbor commissario ainda nao estamos em
guerra.
Toda a assembla approvou o comedimeato da
resposta e recooheceo manlfesiamente a sem-razo
do commissario prussiaoo. Era, porm, grande a
muftido que assistia as experiencias dos cavallos,
e a fanfarronada de commissario corren logo de
bocea em bocea.
Quando este se retiroo, termioados os trabalhos
do Jary, foi solemnemente apopado pelos exposito-
res e toda a sna comitiva.
fi lista publicada seganda-feira neste Diario
ao resultado dos actos do 3 anuo na Faculdade de
Direito,m logar de Francisco Antcniolease
Francisco Aogusto da Fonseca e Silva.
Faz boje o sea segando espectculo no Santa
Isabel o distiocto prestidigitador Rossini, cujo tra-
balbo tanto agradou ao nosso publico na primeira
vez que a elle se apresentou.
Despido desse foto orgetho que em geral carac-
teriza os artistas que teem pisado o nosso palelo
Sr. Rossini toroa-.se por Isso mesmo mais digno de
aprego, bem que por si s o seu talento seja sufi-
ciente para grangear-lbe a estima que Inspira a
sua sympalhica pbysionomia.
Recommendamos ao nosso publico qoe o v ver
afim de cerlificar-se de qae nao exageramos.
Fizeram acto no dia 12 de novembro, na fa-
caldade de direito os segrales senhores :
Primeiro anno.
Joaquira Antonio de Souza Spinola, plenamsnle.
Alexandre C:rra de Crasto Jaoior, simplesmeate.
Antonio Bezerra da Rocha Moraes, pleoameota.
Manoel Jos Mendes Bastos Jnior, simplesmente.
Jos Isidro da Silva Galvo. dem.
Um reprovado.
Segando anuo.
Jos Marcellino de Souza, simplesmente.
Haniba Frederico Fernandes da Cunha Rocha,
dem.
Jos Aogusto da Veiga O.-nella?, idem.
Jacome Martins Baggi de Araujo, dem.
Roy Barboza, idam.
Cesar Quirino da Silva, dem.
Terceiro aono.
Jos Elias da Rosa alheiros, plenamente.
Amphilopbio Botelho Freir de Carvalho, dem.
Antonio Calmon de Araojo Ges, simplesmente.
Benigno Dantas de Brito, plenamente.
Francisco Pires de Carvalho Aragio Janior, idem.
Jos Tneodoro S Barreto Villas-Boas, idem.
Quario anno.
Arminio Adolpbo de Fontas e Souza, plenamente.
Joo Baptista de Aguiar Bello, idem.
Joao Tbomaz Arnaud, idem.
Pedro Jorge de Souza, idem.
Manoel Rodrigues da Caoba Vanna, idem. .
Quinto aono.
Jallo Cesar de Menaonca Ucba, plenamente.
Joao Barbalbo Ucboa Cavalcanli, Idem.
__Lista dos estodacles de phHosophia chamados
a exame no da 9 do crranle :
Plenamente...... 3
Simplesmente.... 5
Reprovado....... 4
amoso persooagem burlesco, de abdominal me-
moria.
< O vestuario, em geral, conserva as mesmas
formas qae temos descripto nos nossos boletios al-
mos.
c Os vestidos continuara a ser nsados chatos
pelas senboras magras; e nm algamas pregas pe-
las que sao gordas. As cinturas curtas ficam desas-
tradsimas nos vestidos compridos e com roda ou
cauda.
t O Jornal das Familias persiste em nos man-
dar figurines com vestidos compridos, e com a cin-
tura por debaixo dos bracos; esta forma de ves-
tuario nm mixto de duas modas diametralmente
oppostas, e que pessoa alguma da primeira socie-
dade usa em Pars.
< A moda, assim como a poltica e a religiao,
dominada pelo espirito revolucionario, oa racio-
nario ; e o fanatismo tambem muitas vezes a deita
perder. Os revolucionarios inventara os benoitons,
as bismarks, e as coifare-chiens ; os reaccionarios
adoptam toilettes tmpossiveis, esses mixtos incon-
gruentes a que chamam esiylo severo, mas que
nio passam de ama opposigao consunta a toda a
ionovaco no trajo ; os fanticos, emfim, introdu-
zem-se nos saios japonezes; subslituem o rabiebo
asitico pela caa mooslruesa, de forma lycopersi-
ca, e collocam o lacio no cncavo do p, dando ao
ealcanbar toda a graga cambeta das doozellas da
Baixa Gui.
< Comegara a realisar-se algamas das propbecias
qoe aventuramos no nosso penltimo boletim. Ja
em Paris se vam muitas salas de escossezes, por
baixo de vestidos lisos de cores escaras, com tanto
qae nao seja vestido prelo.
Us im-se nesta momento era Franga, as casas
de campo e nos palacios, denominados castellos,
urnas toilettes, sera duvida muito elegantes, mas
absolutamente inadmissiveis para andar a p na
cidade. Sao factos completos de panno branco sal-
picado de seda escara, preta ou cor da violetas.
Aquelles falos, porm. s mudando da cor podaro
apparecer em Paris. Esperase qae serio adopta-
dos geralmeote. Comp5em-se de sala e vestido
curto e de paletot Irmao; mas aquelles Irajos sao
prelos, escaros azues e verdes, bordados e com
todos os cooUroos tragados. 1
Lotera.A que se acha venda
a 44.a, a beneficio do recolliimonto de Igua-
rass, que corre hoje.
Repartic.vj da polica. Extracto da parte
do dia 12 de noveoibro de 1867.
Foram recomidos a ca^>a de deteogio no dia 11
do crreme:
A' ordem do Illm.*Sr. Dr. chele de polica, M-
meos Pinto de Jess, Antonio Jos Vaz, Jos Ro-
drigues de Lima, viodo do presidio de Fernando,
como sentenciados ; e Jorge de Paula Pinto, para
recrula. A ordem do subdelegado do Pogo, Nober-
to, escravo de Antonio da Silva Gusmo, a reque-
rimento desle.
O che fe da 2* secgo
J. G. de desquita.
Casa de dktenqao.Movimento da casa de
detenga o do dia 11 de novembro de 1867 :
Exisliam presos 302, eotraram 12, saturara 7,
existem 307 : a saber, oacionaes 220, raulberes 3,
eslrangelros 39, mulber 1, escravos 41, escravas
3, total 307.
Alimentados a custa dos cofres pblicos 22o.
Movimenlo da enfermara do da 13 do correte
mez:
Teve baixa :
Flix Jos dos Santos.
Tiveram alta :
Gongallo Cardoso dos Santos.
Martinbo Gomes Vidal.
Jos Lourenco Alves da Sema.
Paulo Baodeira de Araojo.
Antonio Carlos Pessoa.
Passagelros do date brasi'.eiro Seroipano, en-
trado da liba da Fernando :
Mara do
Cosraa Bispo de Araujo, Alexandrioa
spirito Santo, Antonia Ferreira da Cos
Costa, Francis-
Toial 12
Lista dos estodantes de ingler, chamados a
exame no da 9 do correte :
Plenamente...... 7
Simplesmente..... 5
PERNAMBUCO
REVISTA DIARIA
Foi nomeado delegado Iliterario da freguezia de
Panellas o Sr. Jos Pedro Velloso da Silveira.
Resolvea S. Etc. o Sr. presidente da provin-
cia, sobre soliciiaco da empreza de limpeza e as-
pozeram, eercado de edificios igoobais e Irregula-1 seto desta cidade, a prorogar aldezembro de 1868
Total 12
Fizeram exame bontem na escola normal olio
alomaos do segando anno. Eis o resaltado :
Aurellaoo Aogosto de Vasconcellos, simplesmente.
Rufino Epipbanio Rodrigues dos Sanios, dem.
Manoel Jordio de Vasconcellos, idem.
Antonio Victoriano de Almeida Andrade, idem.
Quatro reprovados.
Para qoe as nossas amavels leltoras estojara
par das ullimas modas de Paris, damos em se-
guida as que nos trouxe o vapor franeez Gttiiitw
anie-bontem, com data de 29 do passado :
< Parece qne vai tomando um cerlo incremento
o extravagante accessorio dos toilettes mordernos,
de qne fallamos no artigo de modas ultimo (qae
hontem publicamos), ea quedemos o o
Sismaras. '
No tempo de Luiz V, qaando a
mialle monarcha promettia dar Franca um her-
ca Joaquina Pessoa, 4 pragas da guarda nacional,
7 sentenciados de justica, Claudiao Jos Correa,
Manoel B Barbosa e 1 criado, Manoel C. Neves,
Fabio de A. Nascimenw.
Passageiros da barca portogueza Nova Ma-
rianna, entrada do Rio Grande do Sal :
D. Auna Candida de Mscedo Torres, 1 ilbo me-
nor e 1 escrava, Emigdio F. Gomes.
Passageiros do vapor francez Guienne, sahido
para os portos do sol:
Jos Falque, Gabriela irma da caridade, Har-
dio e Beatriz, pretos libertos e Manoel Bernardioo
da Costa. ,
Passageiros do vapor brasleiro Guara, satii
do para os portos do norte :
Chele de diviso Jos Segundino Gomenssoro, Drs.
Eugenio Lopes de Comesores, Atabalia Lopes de
Comesores, Jos Aogusto B. Coelbo e 1 escravo, Jo-
s Nuoes Borges, Joo Baptista Lacapso, Mcheles
Neto, Jos Martins Ferreira, D. Adelaide C. Carnei-
ro e 1 filha, Bernardino Marques. Jos Jacome,
Tnephilo D. A. Ribeiro, Leopoldo Cesar Barredo e
1 escravo, Dr. Jos Perreira Novaes, 4 pragas do
corpo de polica do Cear, Dr. Jos Jansem Frrre
ra Jnior, Carlos Alberto Gaardos, Fabiu Nuoes
Leal e 1 orlado, Dr. Antonio Pedro Fernandes Li-
ma, Adelino Paes de Azevedo, Igoacio Vieira da
Silva Coqaeiro e 1 criado, Raimando Joaquim E.
Mala e 1 escravo, Antonio Pereira da Silveira Cas-
talio Branco-, Loiz Moreira de Almeida Leal, capi-
pitao Aristides C. de Almeida, 1 fllho e sea cu.-
nhado e 1 criado, Jos Antonio da Silva Martim,
Dr. Jos Antonio Ernesto Para", Dr. Francisco Xa-
vier dos R. Lisboa e 1 escravo, 2 escravos de Leo-
nido Ferreira Barbosa e J. Joaqaim de Azevedo Al-
meida & C. Angosto C de Mello Bocha e 1 escra-
vo, Symplicio Roxeodo Juoior, Ullysse AotoaioAoe-
ceto A. do Livrameolo, Francisco Antonio Pweira
Braga, Maria Ferreira de Jess.
DKSPACBOS.
Reqaerimento do corretor geral Barnardiao de-
Vasconcellos, apreseatando 0 termo da aova Sanca
assignado pelo bario de Campo Verde em sobsii-
tuigo do fiador, qae ora fallir, Jos Joaqaim da
Silva Gomes.Proceda se na forma do estro.
Dito de Vicente Bazerra M jnteaegro, couooo r-
ciante matricniado, eslabelecido na cidade de S4a
cei, mostrando haver satisfeilo a exigencia fiscal
sobre o registro do sea contrato social.Regs -
tre-se.
Com ioformagao do Sr. dasembargador fiscal.
De Joao Luiz Ferreira Ribeiro, a Virginio Freir
de Oliveira, para registro de sea contrato social
Registre se.
De Antonio Alberto de Soaza Agaiar, peJrado
matrcula de comraercianta.C>mo reqaer.
Da Antonio Magalhes da Silva, padindo o re-
gistro de seu distrato social.Ragisire-se.
Da companbia de seguros Northern Assnraac
sa o decreto, os estatutos e procuraco de mais
recente data, a qaal s pode vigorar com os pode-
res concedidos pelo referido decreto.
Nada mais bavendo a tratarse, o Exm. Sr.
presidente encerroa a sessao s 11 horas e meia
do dia.
SESSAO JUDICIARIA EM 11 DE NOVEMBRO DE
1867.
PRESIDENCIA DO EXM. SB. DESEMBARGADO!!
A. F. PERETTI.
Secretario, Julio Guitnares.
A's onze boras e meia da manbia declama se
aberta a sessao estaado reunidos os Srs. desem-
bargadores Silva Gaimares, Reis e Silva e Ac-
cioli, os Srs. deputados Rosa, Basto e Miranda
Leal, e os Srs. suppleotes S Leito e Silvino Gul-
Iherme de Barros.
Lida, foi aporovada a acta da precedente sessao.
O escrivo Albaquerqae registrn o aliirao pro-
testo de letra a 9 do correte sob o n. 1503; e o
escrivio Alves de Brito sob o n. 1466 a o do pre-
sente mez.
ACORDAOS ASSICNADOS.
Proferidos a 31 do met passado.Embargante
Jos da Rocha Paranbos, embargados D. Heorique-
la Simes da Silva e outro.Embargante Augusto
Coelbo Leite, embargado Beojamlm Tuckeos.
Proferido na precedente sessao.A p pe liantes Al-
bino, Amorim & c. appellados a vmva e herdel-
ros de Manoel Fgneirda de Faria e oatro.
JULGAMINTOS.
Jaizo especial. Appellaote embargante 3.*
Francisco Thomaz de Barros Campeilo, appellada
exequenta D. Anua Josepha Pereira dos Santos.
Executada D. Maria Migdaleoa da Almeida Cata-
nbo.Juizes es Srs. Gaimares, Reis e Silva, Bas-
to e Leal.Fot confirmada a seotaoga appellada.
Juizo especial.Embargante rea appeliado Jos
Robarlo de Moraes e Silva, embargado autor ap-
pellaote Manoel Joaquim Ferreira Esleves.Juizes
os Srs. Accirli, Res e Silva, Miranda Leal e S
Leilao.Daspresaram-se os embargos, sendo voto
Vflnririo o Sr. Mirauia Leal. .
Juizo municipal e do commereio do Rio Grande
do Norte.Appellanle embargante 3. a fazenda
nacional por seu procurador fiscal, appel ada exe-
quente a directria da cana filial do Bincc do
Brasil nesu cidade, eiecutado Antonio Bauto da
Costa.Juizes os Srs. Gaimares, Accioli, Basto e
Miranda Leal.Mao sa lora.u conbecimeuto da
appellagao.
Juizo especial do commereio.Appellaote antor
Jos Rodrigues de Senna Santos, appellados reos
Block & Irmio.Jaizes os Srs. Guimaraes, Accio-
li, Miranda Leal e Basto.Foi reformada a sen-
tenga appellada, olgando-se o juizo commercial
competente e condemnando-se os reos no pedido.
Appellaoles os curadores fiscaes da massa falli-
da ue Pedro da Silva Reg, appellada D. Mananna.
viuva Z.nolliAppellante Rufino Ferreira da Sil-
va, appellado Jos Rodrigues Pereira.Appellante
Joaquim de Si Cavalcante de Albuquerque, appel-
lado Manoel Joaquim do Reg Aibuqaerqoe, tutor
da orphaa filha de Manoel de Gouveia e Souza.
Appellac/e Manoel Toomaz de Albuquerque Ma-
raobo, appellado o Dr. Simpbronio Cesar Cooti-
nho.Appellanles Joaquim Manoel Ferreira de
Souza e outros, appellada D Anna Josepba Perei-
ra dos Santos.Appellanles Crios Jos Asi ey &
('.., appellados os administradores da massa fallida
de Amorim, Fragoso, Santos & CAdiados a pe-
dido dos Srs. deputados.
PASSAGKNS.
Do Sr. desembargador Res e Silva ao Sr. de*
sembargador Accioli: appellante Joaquim Ignacio
Ribeiro Jnior, appellados os administradores da
massa fallida de Seve Filbos & C.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Silva Guimaraes: appellante Antonio Jos
Alvares, appellado Antonio Pereira da Silva.
DISTRIBUIQAO.
Ao Sr. desembargador Accioli: appellante D.
Tbereza Gongalves de Jess Azevedo, appellados
S:bll:illin S C.
ACGRAVO.
Juizo especial do commereio.Aggravanu exe-
quente Jos Cesario de Mello, aggravado executa-
do Joo da Cuaba Reis.
O Exm. Sr. presidente Degou provimento.
Sobre a petigao de Jos Duarte das Neves, da
c qual se fallou no final da acta da sessao passa-
< da, o Exm. Sr. presidente mandeu ouvir a par-
t te contraria, (a viuva e herdeiros de Jos Bip-
lista da Fonseca Jonior) concedendo-lbe para es-
c se fim o praso da 24 boras: e ordeooo que se
c coovidasse o Sr. sopplea'e A. J. Leal Reis, j 11:
cario no falto de que irata o peticionario, para
tomar parte na solugio de dita petigo.
Nada mais bouve e encarrou-se a sessao a
ama bora da tarde.
Conimunicados
re?, e trasladado para o largo de Belm, para o caes
do Sodr, ou para alguma praga nova no Aterro.
Em todo o caso, para a berda do Tejo, d'oode o
poela converse ainda com as suas Tagldes aquellas
saudade e amores, tao de sen peito, e u'onde faga,
como boje se dia, as honras da ierra aos eslran-
geiros qne sublrem de pannos chelos, correte ani-
ma, procurando-o com os oltios ja desde a barra.
Camas alli Camdes ; aqu am bomem com
urna capa e ama espada. Qaando Uso fizerem, fa-
re eu tambera versos, dando ibe a elle os parabeos
dobrados, se completaren) aqoela memoria coa o
qae Ibe (alta, e a expurgaren) do qoe lhe sobeja.
Falta agora ter se assim como Ibe deram am mo-
numento qae era o mais custoso, Ibe darao, como
ha rauitos ando pedindo, om repouso honorfico
nara os seos esquectdos, mas nao perdidos ossos.
_ Em S. Miguel de Aves, parto de 8. Tbyrso,
o praio marcado a mesma empreza para dar co
meco as obras do sao contrato.
Foi mandado ter exeroiclo na 8a companbia
do batalbo o. 34 da guarda nacional do municipio
de Tacarat o Sr. oapitio do batalbo o. 27 da
mesma guarda nacional Jos Peregrino de Miran
da visto ter ohtido o mesmo passagem de Caruar
para aquello oatro municipio, onde ora domici-
liado,
O Real Banco de Liverpool, saguodo noticias
da Europa, falli com o passlvo de qoatro milhdes
de libras esterlinas ; e seado om dos estebetoci-
raentos bancaries mais acreditados doRelnvUoido,
deve a sna queda acarretar ontraa maltas de casas
que com elle entretioha releos de connprQii) 6
crdito.
H -'je a uUfia praca dos coacerl)s do acra-
deiro ao Ifcroiw de S. Luiz, as senhoras da corte
entraram a nsai o tal accessorio.
t O espirito de cortezanla e de adolaglo
leva-
va-as a.emitar todas as formas e articlaedes do
trajo da soberana. As bitfnarts ebamavam-seen-
llo mifrni<-
c Depois da revotagio da Franga, no tempo do
directorio, qoando a popnlaclo se achava dizima,
da pelos grande sacrificios que fizera i cansa da
Hberdade, os toilettes tornaran) a tomar certas di-
mensas que affactavam ama clreamstonoia da vi-
da qae naqaella poca, e mais de qae nunca, era
considerada em Franca como a oompensagio das
grandes perdas de cidados, e por isso am dos ele-
mentos de salvagio publica. Mas por ura desses
extravagantes caprichos de carcter francez, os
mi firmes, que ao m?no3 tinham enlao am pretex
lo muito manos ridiculo de qoe o do lempo da
TRIBCX.1L DO OOHHGBOIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 11 DE
NOVEMBRO DE 1867.
PRBSroENCIA DO KXJf. SR. DESEMBABGADOX
ANSKLMO FRANCISCO PBRRTTI.
s dez horas da roaoha, estaado preseotes os
Srs. deputados Rosa, Basto, Miranda Leal e sop-
pente S Leitio, o Exm. Sr. presidente abra a
sessao. _
Lid, foi approvaa a acta da sessao de 7.
aXPEDIENTE.
Offlcio lo capitio de porto, firmado de 8 do cor.
renta, prestando a ioformagio qoe se lhe pedir
em offlcio de 4 do mesmo mez, relativamente a
esposa da- barca nacionalSova Carotina.
Oatro da jauta dos corretores firmado de hoje,
juntando o boletim commercial da semana prxi-
ma fiada.Ao archivo.
Ao Sr. depatado Btsto foi distribuido o livro co-
piador da casa commercial deTass trtnos.
O Sr. Dr. offlcial-maior representoa ao tribunal
Bao ser exacto a 'matricala commercial declarada
pela firma deGaimares & Basto, e por isso so-
br'estivera no registro da nomeacao de caixalro
expedida por dita firma a Ignacio Bazerra Pessi.
Procede a duvida do offlcial-maior, por qae este
oio podia saber qnaes as pessoas de que se cora-
p8e a firma de Gumaras i Baile, a qoal nao es-
t conectivamente matrioulada; erobora como tai
se deva considerar por Isso qoe sao mairlcuiaaos
individualmente aa pessoas de que cons a ui ar-
ma. Como qaer porm oonste ao riaiial esu Jn -
.nm..,B1.u mormeole vlsu da averi-
0 general Abren e Lima contioi a dar gostos-
Chamado por mlm aos iribonaes pelo sea ultima
iojurioso pamphleto, nao apresentou era juizo
nentiuma responsabilidade, de modo que correa a
causa a' revelia ; pelo que vou dar a miaba qaei-
xa contra o Sr. Geraldo Mira, impressor do dite
pamphleto. Consta-rae agora, que o mesmo general,
que renegou a paiernidada do Albo, de novo me
cbamoa a juizo pelo mea communieado de 7 do
crreme I Sim, senbor, nao tenba davida, cont
comigo em frente ; assim como espero que nao,
fuja na segonda responsabilidade, a que vou cha-
ma-lo pelas Injurias coulldas no seo penu.urao
opsculo. Veremos se o general ainda se suMrane
a' autora dos seus iosolios contra ma) 1
Pela miaba parle repito : podis ha-ar-m*
jaizo as veies qoe quixerdas. Quem Iflr.me dea-
aoalxonado bada reconbecer, qae posso ter sido
Jffrgco na represalia, mas nao aggressor, nem
iosullaoso. O poblico, e os magistrado! qie cora-
oarem os nossos escr.ptosv e decidan) de que lado
se revela hediondo e bom pronunciado o proposito
de oflender, de molestar e de injanar ?I
No entonto, tranqqjlise-se o general qae a mas
cara de impostor Ibe bei de tirar. As verdades da-
igreja catbolioa bio de ser vingadas o mais breve
possivel dos oltragas de que as cobno o novo theo-
lugo e canonista do pr\aresso, e qae alias alardi ,
tjceber applaqsos,
vlndoqros T
(tof toda a parte. Cr lo-h;is,
L'ilz 7, toqjaram o tjoqjs d& Cwpim, tirado dws | d.e 7 do correote:
tima oiroamstancia morraeote
guaco es qua fez proceder, subsista O despacho
Recifo-, \* de novembro de \S37,
Pinto de Campos.
-


II -1 lili
T88I M OSWm M 8* Afliai TIUUltfe
Wiicac5es a pedido
i m i . 0 foro te MMirca de Tacaratti, acaba de tazar
urna ezcaHitfi acgulsicio eop a nomeaco do Sr.
Manoel Ticanl di Contal' anlor, para o lagar de
escrivo de orphos, ausentes, crime e clvei.
Moco taetiate lolellifm*r fcwesuji der
mpeafeM*' MtwractoriaiseW o layar q*M coa
acert lae foi condado: ae ir. GMta lie doo os
meas sinceros parabens ptrfcaver trtBmpnado das
calumnias torpes de qne iMfea utas am de sea*
competidores, com o lutaB>4alvei da-arraaVio a
saa pretencio.
Recite, 12 de noveortro de 1867.
Joao Vicente di Torres Bandeira.
&Jte MoTcmbr HoBeiagen ao geni.
O bacbarel, advogado, capillo Hermes Ptinio de
DifcnmiiliMlilinjiiliiiLHiilMlu do alerta-
na tribuna indiciara i
'----------------------------------------------------'--------------------------------------
des e vacillaates, bati, secco e nodoio, e nio diz
q o acto -ja o eir os mo uta.
, Breve, sera' publicada a bijgraphla de Heram
Iiara qae todos saibam. como um Genio surge da
ama.
.....' Heikn.
Nazareth, 28 de setembro da 1867.
L-M u Reftnie IicI
A maior preocuparlo do medico coniste
era ftaher se as suas receitas s5o prepara-
1' m bMis productos, poUqoe, qoaado
a reoei. preparada com productos interio-
re ,, <*que acontece nio raras vezes, os effei-
ios qw queretn atcancar os mdicos, mal-
logram. o pelo meos, o medicamento, nio
exerce a pienltMs d sua acco.
Para evitar U grave
seclo XIX levantando monumentos ao geni
condemna o passado e perpetua o rececbecimeet
da geraco, qae abeocaa a fortaleza d'aquelles qu<-
souberam detrabar no camprlmento da misso pa-
ra que oasceram.
< Primores d'arte 1 diraoasgerec.oes futuras.
A oveja e a Ignorancia em ostras eras esma
garam os que nao podlam ser esqsecidos.
O poeta, qae m India se desliogue entre os
guerreiros, morrem na miseria no seto da patria
para le?aotar-ae em bronte, otra der-tos -seeo
los :
c A ingratidao, quando ea venca, quando eu es-
erevia, esta' esqoeelda pela fisura ao meo nome
Como Portugal, ootras nc,oes reooumeodam
seus hroes, o assignalam ajo-nadado genio.
Has, para qae monumemos f I O genio neo *-
cessita d'elle! Os Lusiadas, mais que a esta-
tua, ditem quem foi Lutt de CamOes.
O livro, melbor qae o brome, mostrara' o actor
das Lunadas.
O nosso genio nio tem lino para ser eoohecldo;
nao esta' encaderoado; :ja Um escripias sublimes I
O Dr. capito Hermes Plinio de Borba ( eaval-
cante) nao pode ser descripto; genio rallante,
discursador, obreiro de tribuna.
O capito Hermes dispona na tribuna, am pon-
co asado, ni) mats teoro, e j liaba o peilo gro>
se, quando investio eontra o templo de Minerva.
O capillo Hermes digno de serio eiame, raro
pela Agora, e pela impresso, levanta se propaga
dor a" urna especu de tncomprehensivcl e extraordi-
nario, dtfftcit a todos I !
O capnao H -rajes de am saeodido admiravel,
original nos discursos, d'ama tiberdade auarchl-
ca, admirador d'O'Pestana \ zomba de todas as re-
gras.
Hermes condemna o velbo Quinliliano.
A grammatica de Hermes tao livre como elle,
o9o cchete eoncordncia ; dispensa t syolaze.
Hermes orador de fluxo matador.
U nome de Hermes chegara' onde nao bouve
quem aspirasse ebegar I
Eis o que motra fielmente o capillo Hermes:
Sesso do jar em Nazaralb, aos 6 do cor-
rente.
O concarse immenso J a sala do jury esta' co-
mo nunca estove.
A arraya-miud cerca o edificio.
Preside o tribunal o Dr. Joio Paalo Monteiro de
Andrade.
Presentes 39 seobores jurado?.
Promotor, Dr. Joaquim Eduardo-Pina.
Reo, Vicente Ferreira de Moura, conbecido por
Vicente Ji-ronymo.
Cooselbo de senteoca.
1" Tenente Joaqoioj Nunos Maceado Coulinho.
i Francisco Cabral de Mello Cavaleantt.
3* Antonia Tarares de Araujo Jcoior.
4o Jos Ignacio de Moraes.
5* Jos Gomes da Cooha Pedrosa.
6' Major Francisco de Paola Brrelo Coutlnho.
T Francisco de Paola Pereira da Silva.
8o Francisco Seabra de Andrade.
9o H nrique PeMra de M raes.
10 Sevenuo de Aibuqaerque Barro.
11 Candido Fraoclsce de MeHo Cavalcanti.
12 Ignacio Vieira de Mello-Fitoo.
Iaierrogado o reo, feita a leilara do procesfo, o
Dr. promotor desenvolve a acecsa;ao e pede a
condemnaco do accus^do no mximo do artigo
13 do cod. cnm. coo3binado com o art. 34.
O Dr. Hermes, capno, pede a palavra ( riso e
losse.
Capitao HermestSenhores vs sodes lestimu-
nba, e o prtsmxnie. nue preside e-te tribunal,
t isio e, u juU de direiu, que o iiiu-ire prumu
tor, is'o o meu coll ya e amigo Dr. promotor
me fez urna provocac')! Elle me de.jati/u, e
eo acceitei para deff nder o infeliz do reo pre-
sent, que esta' aqui mesmo ao meu lado, isto
dianie de vos e junto de mim nu bateo ou ca-
deira I vejo quo eadeira...
Porem, seuhore I a primeira vez que pego
t nest; proces-o. Nao tive tempo dee.-tada* para
< desenvolve bem rabaimeote as vossas preea-
t cas I assim aiesmo f.re o que pude.
t Bem looge e>tava de v,r aqni I Fagam o que
t quizerem, uia? certos tambem flquem que sendo
elles os unicos respoosaveis bao de ser repelli-
t dos e recbacados com todo o rigor de quem pre-
c sano mais alto^rao a bonra, e prefere urna
t morie gloriosa ? urna vida cob^rta Ae infamia e
t cbea de remorsos (Istj do iarw de 17)
Isto posto, lambem
ph'aiinceulicos drem tratar d empregar
productos beB>,Ial)cado,. e eoto n3o po-
demos fazer melhbr, senao assinar-thes
os productos da casa Lamoureui Gendrot
fabricantes de producios chymicos em Paris.
Nio somente, a incontestavel superiori-
dade dos productos desta casa foi reconhe- [
cida por todos, mas atada a modicidade
dos seus precos os recommenda aos Srs.
pbarmacenticis e drojjmstas
A casa Lamourem e Gendrot conseguio
evitar a conlrafaccao, inventando urna cap-
sula que nao se pode imiitar, e coja exocu-
53o muito difficil, por exigir um material
moi complicado e custoso.
Isto mais urna prova da sollicitude dos
senbores Lamourenn e Gendrat para os in-
teresses e seguranca dos Srs. pharmaceuti-
cos e droguistas que, sem da vida, sendo de-
sejosos de empregarem bons productos, nao
deixarao de dirigir-se a esta casa.
Lnnirturnx e Geudreo
fabricantes de prodietos ebjnieoa, foruf ce dores da
casa do inperadar e dos bospitaes de Paris.
Todos os productos sabindo desta casa sao
da primeira quatidade e fechados por urna
capsula inimitave! o que os poe em salvo da
conlrafaccao.
cidos puros para rea-
ctivos.
cidos pyrogallicos e
tamlicos.
A troponia, codeioa,
digitalina e todos
os alcalinos vege-
taes.
Bromurelos e odure-
tos.
Sulfate de quinina pu-
ro, valerianato e to-
dos os saes de qui-
nina.
Psimpalpaveisetc.,.
Calornel puro, e todos
os saes de mercurio.
Chlorureto de ferro
(puro) neutro.
Carbonates, sulfates e
lodos os saes de
ferro.
Acetato, bydrochlo-
ralo.
Sulfato e todos os saes
de morpbina.
Ferro reduzido pelo
hydrogeneo.
Essencias puras.
Extractosglycernia-
Fabrica em Paris ra de Paradis (au mas
rais), deposito no Bin de Janeiro, E. Cheve-
ot, ra do Carmo.
^fia
COMMEBCIO.
Resida?; a Lbma frr
'it ctocolaie ; a P. Maurer'm O.
1 dR saleado ; a A. A. dos Sutts Porto.
S ditas sanguesugas; a A. Caortgi
I dita cbapos, 1 dita sedas
do Amara*. & C.
19 ditas queijos; a Silva & Joaquim Feiippe.
barns tMr ; a Liz A. Slqeira.
iScaixas^Mtjas ; aordem.
16 ditas Boa ; a Vicente ?erMa da Gjsto A
rrttoo.
80 ditas ditos ; a Tfaomat de A. Foateca 4 a
II ditas dttoa; a Joac Ignacio da Gasta.
21 ditas ditos; a Maooel P. Corga Jnior.
13 ditas ditos; a Marqoei, Barros & C.
Vi ditas ditos; a Tassu linio.
M drtas ditos a Jotaston Pater c% C.
40 ditas ditos ; a A. du MonL
14t* fcelas saeta, 14 albos; a irmia Lezarf.
i caixa calcado ; 4 irmia Magnln.
1 dlw dlnbelro de onro; a P. Boutetreair.
10 cHtas fractas ; a loio Ferreira da Costa Soa-
res.
3 dita jolas e relogles; a A. Hyvernal & C.
1 dita calcado ; a Arantes & Lira.
1 dita roopa ; a Joo Perelra Mootlobo.
2 ditas dita -, a Custodio J. A. Guimaraes.
1 dita marceara ; a Guimaraes i Freilas.
4 ditas modas; a Ladislao Jos Ferreira.
3 ditas passemaoerias ; a madama Adour.
2 ditas sangoesugas ; a J. A. Pinto Serodio.
. 2 ditas cbapos, tecleos di lia e modas; a Silva
o'Cardojo.
1 dna patsemaoeria ; a Blum.
5 ditas tedios de algodio, 2 ditas modas ; a E-
A. Borle 4 C
2 dita cutilaria e crtsf rvas ; a F. Dubarry.
1 dita lecidos diversos ; a H. Oeitli.
1 ditas cognac ; a Ramos e Silva 4c Geuro
2 ditas fructas e vidros a A. F. Paes de Mello
Brrelo.
1 dita modas; a Loiz de M. Gomes Ferreira.
5 ditas calcsdo, cbapos e mereearias; a Alves,
Hamburger C.
I dita pannos, i dita roopa, 1 dita sedas, 1 dita
tecidos de algodo, 1 embrolbo amostras ; a leo-
rlqi.e & Ateveda
1 lina queijos ; a Mello Lobo & C
1 embrulbo amostras ; a Silva k Neves.
1 dito ditas; a Rufino A. de Mello.
1 caixa drogas, 3 ditas licores, 1 dita queijos, 2
ditas sardinbas, 6 ditas conservas; a A. Frederico
de Olivelra l G.
1 dita.modas, 3 ditas tecidos diversos; a Adria-
no Castro &i C.
1 dita modas, 2 ditas tecidos diversos; a Ferrei-
ra & Matheus.
1 dita mercearia ; a Jos L. Gonr^alves rerrelra.
i ditas lecidos diversos, 1 dita lavas, 1 dita m >-
das ; a Lopes 4 Oliveira.
5 ditas tecidos diversos; a Keller & G.
1 barril vinbo, 2 calas roupa, 4 ditas tecidos
de la e algodo, 1 dita modas a Monbard Met-
ller & C.
2 ditas lecidos de lia, 2 ditas sedas ; a D. p-
Wild.
1 barril vinbo ; a Scbafheitlio & C.
S ditos dito, 3 caixas frutas em caldas; a H.
Leideo.
2 ditas passemaneria. papel, escovas e tecidos
de la, i embrolbo amostras; a Monteiro & Ir-
mao.
2 calas sedas, 10 ditas tecidos diversos, 1 em-
brulbo dinbeiro de onro, 1 dito amostras; a Car-
neiro & Nogneira.
2 calas calcado, 1 dita luvas, 1 embrolbo amos-
ras ; a Linden Weidman & C.
1 caia modas ; a Vaz & Leal.
2 dilas roopa, 1 dita cbapos; a M^galbaes 4
Irmo.
i i ^^m| |
,510001 Pi^o tf,a cmara mb
IxJDOO takro dft 1867.
. Piassava
PoeltU Bctfres de v.
Praachda ie amarello de dous
Idtaaie loro.....
Rap* ....
Sabio ^9 .
Sal JB. .
Salsa pafftta .
Sapalos de couro
Sebo em rama .
Mera em velas .
Sola em vaqueta
Taboas de amarelio .
diversas ....
Tapiocas ....
eanto
>
libra
H*
tranco. .
..... arroba
.....
. nma
uUZllL
1*000
ICO
alftcire 400
arroba 30#000
soo
5*000

140*000
87*000
3*000
**000
6*00
I elonal o Sr. D. Pedro a quem Deas gaarda, \ M. W d Liverpool no vapor iaglet CassmL en-
' 'r*JdJ'U>odal867;acousigoacodeA.
D. Mont.
arroba
quintal
urna
380
10*000
8*000
6*400
casada 800
9 de novembro de
. eeoto
.
.
... >
Taiajuba ... .
Travs........
Cubas de boi ...
Vassouras de piassava.
Ditas de timb .
Ditas de carnauba .! .
Vinagre........
Aifandega de Pernambuco,
1867.
- Asslgaado. O 1.*coafereota, Aalosuo Carlos
ie Pinh Itorg/s.
O 2. conferHBte, Francttco Affonso Ferreira.
Approvo-Alfandega 9 An(owo Eutot'io.
Conforme. O 3." escripturario, Eutyclio Moti-
dim Pestaa.
REGEBEDORIA DE RENDAS NTERNA"
GERAB8.
Rendimento do dia 1 a 11........ 11:228*598
dem do da 12................. 1:309*906
leipal do itcll 30' de cu-
Lott Jos Pereira Siraoes .
Pro presidente.
Francisco 'Canuto da Boaviagem
^eewtirto._________
O Dr. Trislao deAleocax Aranpe, offlcial da impe-
rial ordMB da Ua, Mt da *reito aaeaI
commereio nesta eMateo ReeKe de Pernambt
eo e eu termo por 8. MU Imperial e Constrta
"ti*
18 de abril de 1867. rindas de Liverpool so mes-
mo a vio Ame of-,
2 gigos n*. 56 57, .wu*vT, cooUodo lonca,
entrados em 15 de abril de 1867, vindos 4a Liver-
pool no mesmo navio Ame Kay
3 -barricas ns. 23 a VS\ marea TI conten*) ton-
ca, viudas de Liverpool aa barca ingiera Netherson.
r*^ ** *,0^'7 iodo a Tnomat
Jeffertaa.
18 calas coca viaho ns.
283 a 399. marca A D
etc.
Fajo saber aos que o presette edital vreme
#'elle noUcla tivertw, qae no dia 17 de marco do t lata sem numero, eoolendo aalpc59s, vinda do
froilmo fatnro anno, pelas il boras da manbSa, Porto no brigoe portoguex Uuio, entrada em 20 de-
lta sala dos auditorios, tara' logar a reoaiao dos agosto de 1867 ; ignrate a quem consignada.


12:538*504
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do dta 1 a 11...
dem do dia 12..........
23:092*144
3:672*129

!6:16i*i7J
MOVIMNTO DO PORTO
Navios entrados no di* 12.
Rio Grande do Sol16 das, patacho brasileiro
Gra$a, de 236 toneladas, capitao Antonio Alves
da Silva, eqaipagem 10, carga 12,500 arrobas de
carne ; a Aaortm & Irmas.
-Rio Grande do Sni 18 das, brigoe portugaez
Usperanca, ti? 2."J0 toneladas, capito Fr-ncisco
Maooel da Nov, eqopaeem 9, cama 13,500
arrobas de carne ; a David Ferreira B&Mar.
Montevido-33 da, somaca bespanbola Ondina,
de 137 toneladas, captio Francisca Sensat,
equlpagem 11, carga 2,852 quiataes bespanhe:.
de carne ; a Bailar & Oliveira.
eredores da massa faHida da Soothall Mellors 6i
C, aflm de serem comprldas as disposicSes dos
aria. 824 e segolotes do cdigo commercial, sendo
qae neoburn credor s- ra' admittido por procarador
ae esse nio livor poderes speeiaes para o acto, e
que a procoracao nao pode ser dada a' pessoa qae
seja devedora dos fallidos, nem mesmo am procu-
rador representar por dous diversos eredores : oa-
tr-sim, se pelos fallidos fr apresentado projecto
de concordata sero considerados como adbereotes
a' raesma os votos da loelles qae nao comparece-
re m.
E para qae ebegae ao eonheeimeoto de todos
mandei fazer o presente edital qae ser afiliado
aos lagares do costme e pablieado pela imprensa.
Recite, 11 de oovembro de 1867.
Ea Secaadioo Eliodaro da Cuaba, escrevenle
juramentado, o escrevt.
En Maooel Mara Rodrigues do Nascimento, es-
crivao, o subsi revi.
Tristo de Alencar Araripe.
O Dr. Tristab de Alencar Araripe, oficial da
imperial orJem da Rosa, e juiz especial
do commereio nesta cidade do Recife de
Pernambuco e-seo termo por S. M. Im-
perial e Constitucional o Sr. D. Pedro
II, a quem Deus Guarde, etc., etc.
Faco saber aos que o presente edital virem
e delle noticia tiverem que qo dia 14 de no-
vembro do correte anno se ba de arrematar
por venda a quem mais der em praca publci
desie j uizo a parte do erigen do d'agua de-
nominado Dous Irma os, sito na freguezia do
Poco da Panella com casa de vivennda, sao-
zalla, casa de purgar, e mais ulencilios per-
tencenies ao fabrico do mesmo engenbo, ava
liada dita parte por 3:03${i2, aqual foi
penoorada por execucSo de Jos Pedro de
Alcntara contra Joaquim Jos de Abreu e
saa mulber.
E nao bavendo lanzador que cubra o pre-
CO da avaliacao a arrematado ser feita pelo
preco da adjudicado Da forma da lei.
E para que ebegue ao eonheeimeoto de
todos mandei passar o presente que ser
publicado pela imprensa e aflkado no lugar
do costme.
Recife 12 deoutubro de 1867.-Eu Se-
Montevido25 dia, galera franceza Lourence, de
SSmIS^wSX&SRSt18' "Sf Eliodo'ro da"Cunh"esreveote jura-
Observatao.
, Nao bouveram sahrths.
Sospendea do lamaro para o Ceara' a barca
ingiera Edj/mloo, capitao William ; com o mesmo
lastro qae trooie do Rio de Janeiro.
EM LIQJIDAQAO
Novo banco de Pernambuco
Sio convidados os Srs. accionistas a re-
ceberem o primeiro dividendo (em moeda
correte) de trila por cento do capital, tra-
zendo as accoes para rem sendo annulla-
das ; nos dias uteis das 10 boras ao meio
dia.
Cala filial do banco do Brasil
eut PeraaaibHco, aos 26 de Jo-
liso de ISH9.
De ordem da directora se taz sclenle aos Srs
accionistas, qne o thesoureiro esta' aotorlsado -
pagar o 27* divnenlo da? a'ecSes do banco do Br?
sil, inscriptas n'esta caia, a' razo de I200
ciO suarda-livms
Ignao Nunes Correa,
Nov o banco de Pernambuco
EM LIQUID&CftO
Os Srs. accionistas do novo u a neo podem
receber o 2 dividendo de 46 por cento do
capital em apolices da divida p ublica, que
lera de ser averbidas na thesouraria de
em te mpo de se-
rem admutidas na foiha dos juros do cor-
rente semestre.
As acc5es de banco devem ser entregnes
para se inutilisarem.
dita chapeos ; a Joaquim Snuza Mala.
dra livros ; a J. W. de Medeiros.
ditas diius ; a Lailbacar & C.
dita ditos ; a Jos Nogueira de Ronza.
dita quioquilbarias t a A. da Silva Faria.
dita sedas, 2 ditas modas ; a F. G. de Oliveira
Sobrinbo.
Brigua brasileiro rroio Malo, vindo do Rio-
Grande do Sul, maoifesioa n segaiate :
14,352 arrobas carne, 40
EDITES.
provoco os referidos se- .
?pS e acceiiando a lucia atirem-me seus fortes gol-1
e pes contra meu peilo candi e innocente; por-
que eu repeinlo meo fraco braco "esses ene-
c grecidos guipes, farei-lnes profondas ehagas nos
i peitos e o que desejo (Diario de 47)
Pnnc iio pelo corpo de delicio. O promotor
publico fuoduu-se que acha qae o corpo de de-
t licto era urna pega muito importante.
Mas eu neg isso smao I porque neg ?
t Neg purqu-no foi feto por mdicos I I Ca-
d os medios f I Cad-lo" T / Os mdicos nao
i sao pMcsMcoaes! nao estio asignadas 1
A primeira trsiiaiuoha nao robusta, logo
fraca I Como quil o promotor publico vero pedir
contra o mf Iiz do reo presente que aqai e-ta',
o crim- de tentativa de mirle do arl. 193 com
art. 34 ? I
Negu aos aggravantes e porqoe neg '
t .Vgoe pego o eneabecameolo do crime no
i art. 20o; porem ba de ;- no rninimt encangado
> porque tu quero a atenuante em favor do reo.
f Eile eftava embriagado : as testemoDhas nao
i nizem isso, mas eu, o ru digo, e o promotor
i publico deve acceita* I
t Naj bouve aggravante da superioridad en
i armas I nao bouve I com qae elle bavia aiira* ..
loso a pistn desala- ^ovo Banco de Pernambuco
Eugli h Bank
0F
Rio de Janeiro, Limited
DESGONTA letras da praca de praio cor-
to a 8|0 e de prazo maior a taxa a conven-
cionar.
RECEBE dioheiro em conta correte e
prazo Qx'j.
SAGA vista ou prazo sobre as cidades
priocipaes de-Europa tera agencias na Babia,
Buenos-Ayres. Montevideo Newyork, Ne-
va-Orleans e emitte cartas de crdito jara, os
mesmos lugares.
7 L rgo do Pelourinho 7.
O Dr. Paulino Rodrigaes Femantes Chaves juiz
municipal do clvel e crlide da primeira vara des-
ta cidade do Recife de Pernambuco por Soa Ma-
" esta de o Imperial' e conslitnelonal oSenhor
'om Pedro IT, que Deus guarde etc.
Fago saber pelo presente que por este jttlzo e
barricas sebo coado, eartorio do escrivo que este subscreveo, corre
315 arrobas graiza em bezigas, 144 dit.s sebo em urna eiecuca de enienga entre partes a saber :
rama ; a Maia 4 Espirito Sanie. eieqoente Antonio Carlos Pereira de Burg-ie Pon-
Patacho bamborgnei Hara Ileidoiu, vindo de de Len e etecutado o comraettdador Antonio
do Rio-Grande do Sol, manifestoo o stguiole : ice Siqaeira Cavalcanli, que lendn-se feito peuBora
10.356 arrobas c-roe, 3632 das graia am be-: em dinbeiro na quantia de 247^260 que seVha
liga.-, 700 dilas sebo, 32 barris peiie. 60 auros recolnida no deposito publico, em audiencia do da
seccc:- ; Maia & Espirito Santo. de culebro proiimo passado, por parte do soli-
E>cuna iugleza Albeifltldy, vinda do Rio- citador Antonio Carlos Pereira de Burgos Ponce de
Grande do Sul, rtianlfesloD o srguinte : ; Len, procurador em causa propria e eiequenift,
12,0'0 arrobas carne, 74 cooros seceos ; a An-(me f6ra feito o reqoeriro^nto segointe :
tDio Luiz d'Oliveira Azevedo C. Ao I* de ootnro de 1867, nesta cidade do Reci-
Barca portogoeza JVota Afarianna, vinda do fe de Pernambuco, em pobli-a audiencia que aos
Rij Gi nde do Sui, D;nfestou o segulnte: feilos e partes dava o Dr. jora municipal da pri-
16058 arrobas carne, 106 ditas s?bo em rama : meira vara Paulino Rodrigues Fernandas Chaves.
a uiiveira Pllbos & C. .Nesta o solicitador Antonio Carlos Pereira de Bur
40 b&rris izette ; a' ordem. 'gos Ponce de Leon.em cansa pnpria nos antos de
Barca portugue? Ncva ttarianna, vfnda doeiecugo queencammha contra o ei-mmendador
Rio Grande do Sol, manifestou o segoinle : | Antonio de Siqueira Cavalcantl, requereu que fl-
15.892 arrobes de charque, 73 ditas de sebo em cassem assignados seis das, a peohora e dez dias
rama, 33 ditas de dito ero paes, 40 barris de 5o aos eredores incertos, e que si pasasse para
ci m 2io arrobas azeite de ecoa, 16 barns coro 120 cilagao destes os respectivos editaes. O soliciador
ditas earoe salgada ; a' ordem.
PAUTA DOS PREQOS DOS GNEROS SUJE1T0S*A DIBEIT.'S
DE EXPORTAgAO. SEMANA DE 11 A 9 DO MEI DE
OUTBBRO DE 1867.
Mercadorias. Unidades. Valores.
i recen pelo crime da tentativa 1
t Qual o motivo frivolo? costme no raat-
i to d'e-se> homeos do pnvo quando acaba de al-
i moca' para abrir a vuotade de come, befe om
copmbo de agurdente; e quando acontsee nes-
sa cccasiao dasse alguma altecagio por sos infe-
i licidade eiiste circum^taneia attenuant.
O corpo de delicio nao ple canea ser para
pedi a tentativa I
Eu Dego as aggravanles: mas a 1* lestema-
nba Msa, porque quera a mulber do rol...
Ero liqnlaeo.
O novo banco paga o 19." dividendo de
5#000 por acco, nos dias nteis, das 10 bo
ras ao meio dia.
t Espere qoe en voo l as aggravante?.
au bouve iotenco do comaetier o
porque o ij presente, qoe esta'
c cffeodido a patulla ; logo o meo coostitulole,
reo, quer por si a aueooaDte do art. 18 qoe
t orna boa para elle (jurados tdesvio )
_ Divana o orador.
H.rmes t Voo entrar na Pbilosophia do Di
relto Pelo DireitoNatural os bornes reooid.s
em nnio farem sociedade. A Soeiabilldade
orna Le Providencial Os bornes em sociedade
sao muito diferentea do qoe sosinhos bo estado
natural. Dos bornes reuuidos em sociedade se
destaca o Direlto Criminal, qne se os bornes
fosse aojo nio haverla Dir iio Criminal Isto !
D3o baveria o Cdigo Criminal Porque o Direlto I
Criminal por causa do Cdigo 11
c Assim ta5 bem o Direito Civil por cansa
das Oruenafoes do Reino. O Livro 8* est abo-
lido. O grito do Ypiranga 1 I E Testamento a condemnaco do culpado__Por i
causa do Direito Criminal vem o castigo a ter-,
ra Nun est potestas nisi a Do
Caixa Filial do Bmco do Brasil em Per.jam-
boco, aos M de novembro de 1867.
De ordem da directora se faz publico aquellas
pessoas que tem deue-iios em eaoco o esta cana,
qoe nao sendo ale o Ota 20 do correte pagas as la-
crime '' 'ras 1l 8e acDaa) vxaciitas, sro vendidos em
aqu, den ao
basta puWica oa feutMres consuntes desees de-
psitos.
O guarde livros,
fgoaeio Nuoes Correa.
ALFANDEGA.
Rendimento do iia 1 a 11........ 236:427^646
Ideado di-, li............... 31^398^614

Volaraes entrados com fazendas... 363
e gneros...- 474
volnmes sabidos com fazendas... 106
t gaeras.... 378
267:826*260
837
Abanos. .......cento
Aleool ou espirito de agnaar-
dente....., caada
dem caxaca.......
Agurdente d cana ....
dem genebra ...
dem restilada ou do reino
Algodo em caroco _. arroba
dem em rama ou em laa
Angicus (loros). ...... dazi
Arroz rom casca ..... arroba
dem descascado ou pilado
dem branco......
Assucar mascavado ....
dem refinado.......
Azeite de amendoim ou mendo-
bim.........caada
dem de coco.......
dem de mamona ....
Batatas alimenticias arroba
B^uoilha........libra
Bolacha ei (linaria, propria para
embarque.......
dem fina........
Caf bora........
dem escolha ou restolho
dem torrado.......libra
Caibros.........um
Cal.......... arroba
dem branca......
Carne secca (xarque) ...
Carneiros........um
Carvo vegetal.....arroba
Cavernas de sicupira nma
Cera amarella......arroba
Qtem de carnauba em bruto libra
dem idem em velas ...
Cevados (porcos).....um
Cha..........libra
Charutos.......cesto
Cocos (seceos)......cento
Colla........libra
Couros de boi, salgado
dem idem seceos espichados
dem idem verdes.....
Idem idem cabra cortidos um
dem idem de onca .
Doces seceos .....
dem em geia ou massa .
dem em calda......
Eochamels........un
Joo da Silveira Borges Tavora por parte do com-
mendador Amonio de Siqueira Cavalcantl pedio
vista. Do que faco este termo eitrahtdo de roen
protocolo.
Eu JoSo Saraiva de Araujo Galvo escrivo o
escrevi.
Por forca do deferimento dado a ambos os re-
querimentos o escrivo respectivo fez passar o pre-
sente edital com o praro d-3 dez dias, pelo qoal se-
rao citados os eredores incertos do eiecutado, pi r
todo o contedlo e requerimento infra do nequeu-
le, aOm de que deotro do preSio prazo de 10 das
comparecarn oeste juizo allegando o qae Ibes lir a
bem de seu direito e justica, sob pena de revelia.
E para que chegne a noticia a quem interessar
possa, mandei passar edilaes que ser.io affizadis
U nos lugares do costme e publicados pela impren-a.
9?nn' Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
nrt bambuco
*W de 1867.
Eu Joo Saraiva
subscrevl.
Paulino Rodrigues Fernandes Chaves.
ifiOO PeraQte acamara municipal desta cidade,' esta
iSsoo ro em pra?a nos dias 6' 9 e 13 de D',verobro
j*2qq i proiimo futuro, para serem arrematados por qoem
menor prego offereccr, os reparos de qne necessila
2*500
900
700
900
880
800
25O0
7J900
605000
2*600
aos 3 dias do mez de novembro do anuo
de Araujo Galvao, escrivo o
3*000
7*000
o acongne pnblico da ribeira da freguezia de S.
Jos,' consistlndo estes em ladrilhar eom lagedo,
como se pralica as calcadas dos predios, o circo-
'*"xxi fo do eiterior dos baicSes do dito acougue, e no
iin' in,er'or dos mesmos ora ealcameoto com pedra pa
*in r*lePlpe<2o, bem como rasgar e collorar nos Inier-
Jbu, vallos das arcadas 6 purtSes de ferro batida, tudo
0 oreado na quamia de 8:19D*000.
580
3*800
45000
1*600
3*500
6*00
320
500
libra
i
As eondiedes da
arrematacab s5o as segoioies :! o arremaiame
obrigado a comejar a obra dentro de 30 das, a
acabar dentro do prazo de qoatro me?es; t* rece-
bera' o paganeoto em dnas presta cees ignaes,
sendo a primeira depois de metads da obra feita,
e a ultima qnlnze dias depois da entregi: 3* todas
as obras serio feHas segundo o plano do eogenhei-
ro cordiador; 4'os rnaleriaes a' empregar na obra
fnnfi 3e de Primeira qoalidade.
2*000 As pessoas qne pretenderen! eoneorrer a' arre-
3*000 maiago, comparecarn nos mencionados dis na
4*0W pago mnniclpal, legafmente habilitadas, devendn
660 apresentar das antes as babiliucoes para serem
180 julgadas.
360 O orcamenlo acha se eiposto na secretaria da
110 rpartijo para ser eiamlnado1 por quem quizer.
Pa?o da cmara mnoiclpal do Recife, em sesso
10*000 de 30 de ootobro de 186f.
Lu ios Pereira Sunies,
Pro-presideote
Francisco Canuto da Boaviagem,
See retarlo.
DeicarreBara boje 13 da novembro
Vapor inglezAmizon mercadorias.
Barca logleta-/wp*r,,,OT.Mam.
Bngue mglez-aoa/ie-carva
e Eu recebo pejo reo do Dr. Promotor.Aeceito P'igo* inglezUetty Manj carvo.
a luna a tire-me seos fortes golpes em meo ""gne ioglei-Fio/aidem.
i pelto candi e innocente; porqoe eo repellindo PatiCho inglezGeorgiana idem.
i esses eni-grecidos golpes, flreHbes no peito Brigoe Inglez -Jj**fs -bacalhao.
profondas chagat e o qne des-jo (Diario de
Nao recoo- Logo condemne-se o reo no mi-
1 nl1ml0Id10ar- *05 / porque abf encab?co o crl-
016 I I I
Eu fln>lmente e meu Compinhelro o reo Oca. Br!oe inglei-0"/r the Flu -carvo.
mos tranquillos I Gjndemne-se o reo no mnimo Lagar ngteiCt*V oMiopftonercadoriaa.
m
. .
. i

Brigoe ingleCkantielurideo.
Bngae austracoThvreza Cathartna(arinba de
trigo.
Bar-a franceza Villi Frantigutn telhas e oe-
roeuto.
do arl. 205 I M | 11
Hermes Mou-te ufano e sacudindo se.
O jory absolve o aecusado.
Nao ha commento possivel.
Hermes nao tem parelba,fez-se hachare! em 18d5,
moto pelludo, cabeca peqqepa e fila, olbos ver-j
InportafS*.
Vapor franee? Guimne, vffldo de Bordaos e Lis-
boa, manifestou o segmnle :
80 caias sardiaba* ; a Tisset frre=.
15 ditas qaeljos; a G. A. So Ir da Motta.
3 ditas cbapos \ a Cjiristiini jflroao.
Espaaadores grandes
dem pequeos......
Esteiras para forro de estivas
de navio........cento
dem de carnauba.
Estopa nacional .
jParinha de mandioca.
i dem de araruta .
Feijao de qualquer qualidade .
Frechaes .......
Fumo em iolha, boa. .
dem ordinario ou restolho. .
dem em rolo om.- ....
dem ordinario ou restolho .
labrabas........
(omma.........
Ipecacuanha (raa). .
Jacaranda (cos?nelra). ...
Lecha em acias......cento
* de u iifcU'' em loros >
Linios e esteios......qb
Meloumelac-o......c.oada
Milho.........arr0ba
Osso......... i
Palba de camaina. .... molho
Papagaios .'.....am
Pao Brasil. ,,,,,.. quintal
1*000
360
520
1*50
Ano ~ '>eraDte a cmara municipal desta cidade
2#w estar em praca nos dias 6,9 e 13 de novembro
ifixnnn Proxa, viodooro para ser arrematada por quem
iwrt BBeD0S prec Merecer, a obra de calfameoto e
Dm. im ?DJie rerro d estrada qoe, partindo da de Lniz
afrofi? SSX d0 Rp8' Tai ,er o eemlteno publico, orctda a
alquetre 2*500 rnesma obra oa quantia de 10.888*500. As eon-
arroba J"* **wo o talcamemo e ponto sero feltas de confor-
.-ik midade com a planta e orcamenlo apresentados
florn pel eo,,BDPir'> cordeador.
innnn *rrem*U8* oomeijara' os trabalhoi no ora-
?^, de DID nMZ> "eposda assignainra do contracto,
S*ovo e coneloira' no de oito mezes.
! *c22i **" ** M 4*000 servara* as preaerlpcSes do eouenheiro cordeador,
25*000 fleando obrigado a disfazer o qoe nio for eiecota-
955000 do de conformidad eom o orcamenlo.
3*00 4' o paga renlo sera' effecluado em tres pres-
125000 U(5es i^uaes, correspondendo cada ama a um
6*000 tergodaobra
i
om
arroba
.
t
f
ama
arroba
*
doiia
200
1*600
210
1*000
5*000
6*000
Os preteudenles a' arrematacio podero compa- 1867, vmdas da H
recer ao pasto municipal em os dias indicado
apresen!: ndo antes as babililaedes de seos Dadores
para serem examinadas. O orcamento aeha-s na
secretara da mesma t.amara pira aqqe|les qne o
iqi!?r?ro emp'na 1?.
mentado o escrivi.
Eu Maooel Mari odrigues do Nascimen-
to, escriv5o, o subcrevi.
________Tristao de Alencar Arraipe.
Dr. Tnsie de Aleocar Araripe, ufficial da impe
rial ordem da Rosa e juiz de direito especial do
commereio desla cidade do Rente de Pernam-
buco por S. M. Imperial e'con.-titucional o Sr
D. Pedro U, a qoem Deus guarde, ele.
Fago saber aos que o presente edital virem e
delle noticia tiverein que no dia 14 de novembro
do correte anno, s- ba de arrematar p> r venda a
quem mais dr, em praca publica desie juizj, om
sillo Sita n j logar do Monteiro, leudo dua casas,
sendo urna de pedra e cal, com duas jaoellas de
frente, nma porta, duas salas o dous quarios, e a
outra de taipa, com urra p^rta de frente, eom irran
de baia de capim. avallado du > sitio por 2:500*.
O qual foi peohorado por ei*encio de Frlix Coe-
Ibo da Silva co .ira Jos Cesarlo de Mello.
E nio ta vendo lanc dor qoe cubra o prego da
avaliacl'), a arreraatago sera' feita pelo prego da
adjudiacao na forma da lei.
E para que cheque ao conheciinento de
iodos mandei passar o presente que ser
publica-Jo pela imprensa e abitado no lugar
do costme.
Recife, 16 de oulubro d: 1867.-Eo
Secunilino Eliodoro da Cunba, escrevenle
juramentado o escrevi.
Bu Mauoel Mara Rodrigues do Nascimen-
to, escrivo o subscrevi.
^^^^ Tristao de Alencar Araripe.
O Dr. Tristlo de Alencar Ararip-, ..ffl lal da impe-
rial ordem da Rosa, juiz de direito especial do
commereio, nesta cidade do Recife de Percam-
bucu e seu te. mo por S. M. Imperial e consti-
tucional o Sr. D. Pedro II, a quem Deus guar-
do etc. etc.
Fago saber pelo presente que no da 14 do mez
de novembro do cerrente anno, se ha de arrematar
por venda a quem mais dr, em praca publica
deste jui'o, depois da auliencia respectiva, a casa
terrea n. lo sita a' ra dos Coelbos, freguezia da
Boa-vista, c m duas jaoellas e urna porta na Irente,
duas salas, seis qoarios, cozmba fra, cacimba
meieira e quintal murado com portao, avaljada p ir
3:000*000, a qual vai a praca por ejecuco de
Ln ti,. Barroso de Mello, como idmiobtrador de
sua mnlner, eontra Luiz Antonio Pereira e sua mu
Iber.
E na falta de lauc/adir que cubra o prego da ava-
liacao, sera' a arremaiac.no fiu pelo prego da adju-
dicago com o abalmeulo respectivo da lei.
E para que chegue ao coobecirneulo de todos
mandei faier o presente edital, que sera' afflzado
nos logares do cosiume e publicado pela imprensa.
Dado e pas>ad<> nesia cidade do Recife de Per-
nambuco, aos 17 d^ oulubro de 1867.
Eu Mauoel Silvino de Barros Falco, escrivo
interino o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
De ordem do liim. Sr. inspecl r da BauTjoffl
se faz publico que, adiando-se as mercadorias con-
lidas no; voluraes abano mencionadas no ease de
serem arrematadas para consummo, nos 'ermos do
capitulo 6. Mulo 3. do regul ment de 19 de se-
lembro de 1860, os seas donos on consignatarios
deverao despacba-las do prato de 30 das, sob pena
e Qudoelle, serem vendidas por saa conta, sem que
Ibes fique compeliodo allegar contra os effeitos des-
la venda.
Arroaiem n. t.
1 caiu n. 373, marca A S D, conteni pino s,
vinda.do Havre na barca fraoceza Slaria, entrada
m lo de abril do correle anno; a coDiignagao de
F S^uvage.
2 canas, ns. 207 e 208, marcas I F L contendo
brlns, vindas do Havre na barca franceza Maria,
en^taflai em 15 de abril do correnia aftne ;aJ. F.
Lo (es.
1 caia n. 49. marea (nanelo S entrada em 17
de abril, 2 duas os. 210 e 212, marca a S D en-
tradas em a mesma data de 17 de abril, sendo do
correle anno, contendo pannos, vindas Da barca
franceza. Varia ; a consigoacio de F. Soovage.
1 caiaa n, 3. marca triangulo I S contendo ves-
timentos, viuda do Havre oa barca franceza Maria,
entrada em 17 de abril do correte aono; a P. Sou-
vage.
1 cala n. 931, marca M T, cooteodo vMros vin-
da do Hivre na barca franeza han Biptiste; a
coosigoagao de Magalhaes ct lrmos.
2 canas ns. 196 e 197, marea J P L contengo
bnns, vindas do Havre na barca franceza JeanBap-
tiste, entradas em 22 de abril de 1807 ; a cofeig-
nac>o de J. P. Lopes.
1 carta n. 162. marca M I contendo brins, vinda
do Havie na barca franceza Jean Baptis'.e, entrada
em 22 de abril de 1867 ; a eoosignacao de Maga-
Ibaes & lrmos.
Armazem n. 4.
0 fardos com estopa, ns. 308 a 317,- marea V de
Q, viodos de Liverpool no logar ing'et Maraneo,
Boirados em 26, 26 e 27 de abril de 1867 ; a eon-
slgoaglo de 7az t Leal.
Armiiem o. 8.
2 barricas sem Domaros vindas <* Liverpool oa
barca lngl*za AMphor, entradas em 28 de feverei-
ro de 1867 ; ignora-se o conteodo e a quem con-
signadas.
4 canas os. 175, 176, W2 e 163, marca J 9 F A
1 calza .Mm OMero, latreira Jjs Antonio S.
Andrade, entrada em 10 de agoste de 1867, vinda
do Porto no brigoe portoguez UniSo, contendo for-
mas ; a consgnaeio do mesmo Andrade.
Alfandega de Pernambuco, 11 de novembro de
1867.O escriptorario, Eatycbio Mondlm Pestan?.
iDE6LABA(0S.
Santa Casa da Misericordia
do Recife.
Pela secretarla da Santa Cata da Misericordia
do Recife sao convidadas os seobores propriettrios
dos predios abaiio declarados, cojos terrenos per-
teoeeram ootr'ora ao Sr. Francisco Lins Paes Bar-
reto e soa mulber e por elles Joados a Santa Casa,
para que eompareeam a esta secretaria, atm de
pigarem os foros que se acham a dever, e assigua-
rem o respectivo termo, recoobecendo a mesma
Santa Casa como senhor do .dominio directo de di-
tos terrenos.
Roa da Roda.
Casa terrea n. 11 Aotqoio Ferreira Braga.
dem idem n. 15. Jos Leopoldo da Silva.
Sobrado n. 17.-D. Emilia Carolina Madeira Fer-
reira.
Casa terrea n. 19.Capitao Martins (morador eu>
Beberibe)
Idem idem u. 21.Joaquim Pacheco da Silva.
dem idem dv 23.Antonio dos Santos Vieira.
dem idem n. 25. Ignacio de Sa' Lopes Fernan-
des.
dem idem n. 27.Flix Antonio Alves Mascare-
nbas.
dem idem n. 31.Miguel Joaqoim da Costa.
dem idem n. 33.Bernardo Alves Piobeiro.
dem idem n. 35.Maria Francisca da Cinclelo
e Silva.
Sobrado n. 39.H;rdelros de D. Joaquina Maria
Pereira Viaona.
Casa terrea o. 41.Paulo Marques e Antonio Fran
cisco Macota.
Idra idem n. 13. -Filhos de Jos Rodrigues dos
Passos.
dem idem n. 45.Manoel Joaqoim Baptist.
Sobrado n. 47.Dr. Pedro Bezerra Pereira de A-
raujo Beltro.
Casa terrea o. 2. Galdioo Antonio Alves Fer-
reira.
Mera idem n. 4.Mosteiro de S. Benio.
dem idem o. 6.dem idem.
dem idem n. 8.Irmandade doSantissme Sacra-
mento de Santo Antonio.
dem idem n. 10 -dem idem.
loem idem n. 12.-dem dem.
dem idem n. 16. Galdioo Antonio Alves Fer
reir.
dem idem n. 18.Bernardo Alves Pinbeiro e ou-
tros.
dem idem n. 20.Anua Thereza do Sacramento.
dem idem o. 24Sabino da Cunba Fragoso.
dem dem o. 26.Antonio Ferreira Braga.
Idem idem o. 28.Irmandade das almas de Sant:
Antonio.
dem idem n 30. Jjanoa Maria dos Santos Mo
raes.
dem idem o. 31-Dr. Antonio Joaquim de Mo
raes e Silva.
Itlem idem n. 34.Manoel Jos do Amara!.
dem dem n. 36. Antonio Moreira de Men-
donca.
dem idem n. 38.Tutor de Francisco Goncalves
da Rocha.
Casa terrea n. 50__O- mesmos.
ein idem n. 52 Dr. Joo Cipistrano Bandeir:
de Mello.
dem idem n. 54.-Luiz Jo; da Costa Arnorim.
dem idem n. 56.Jos du Rogo Pacheco.
Idem idem n. 5S. B.^riholooieu Francisco de
Sonta.
dem idem n. 60.O mesmo.
dem idem n. 62.Mn Secretaria da Snu (Jasa da Misericordia i :> Re
cife, 9 do novembro de 1867.
O escrivo,
Pedn Rodrigues de Souza.
Inspee#io do arsenal de
marinha
Faz-?e publico que a comraissio de peritos, ez'a-
mii) iodo, na forma determinada no regulamento
anneio ao decreto o. 1,324 de 5 de fevereiro de
1834, o casco, machina, caldeiras, appareiho,.
mastreaca, velames, amarras e ancoras do va-
por Pitengi da companhia pernambucana de
nivegacao cnsteira, aohou todos esses objeclos em
estado do poder o vap .r nivegar.
Iospeccaodo arsenal de manulia de Pernambu-
co 14 de outubro de 1867.
H. A. Birb sa de Almeida.
___________ Inspector,
arsenal de guerra
do
O coo-elbo de compras
precisa comprar o seguinte :
208 esleirs de palba de carnauba.
As pessoas que quizerem vender dito artigo,
apiosentem suas proposs na sala do cooselbo, as
11 horas do dia 14 do correte.
Sala do cooselbo de coloras do arsenal de
gueria, 12 da novembro de 1867.Jos Maria II-
defjnso Jacoaii da Veigi Pessoa e Mello, presi-
dente. ______ __^_____^__^___
Santa Casa da ^isericorda
do Recife,
A!lima, junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife manda fazer publico que
o> sala de suas sessoes.no. dia 14 do correte pe-
as 4 boras da tarde tem de ser arrematadas a
inem mais vaotageas offerecer pelo tempo de um
a (res aDoos as reodas dos predios em seguida
declarados :
Estabcecimeatas e caridade.
Roa do Padre Floriano.
Casa terrea o. 17.......186*000

182*500
136*000
301*000
192*600
aos.
. -
181*000
256*000
201*000
201*000
150*000
Casa terrea n. i5.
dem n. 47.
Ra larga do Rosario.
Terceiro andar do sobrado n. 24 .
Raa da Gloria.
Casa terrea n. 25.......
Patrimnio de
Raa do Vigario.
Primeiro andar do sobrado n. 27 .
Roa do Pilar.
Casa torrua n. 99......
dem n. 94.......
dem n. 108........
Sitio n. 5 oo Foroo da Cal. .
As arremataedes sero faltas pelo tempo de om
a iras nos, deveodo os licitantes virem acom-
paabados de seos fiadores ou munidos de cartas
destes.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia de
Recife 7 de oulubro de 1867.
O escrivo,
______ Pedro Rodrigues de Souza.
O conseibo de compras do arsenal de guerra
precisa comprar o seguinle :
6 canas de penas de ac de boa qualidade.
40 ,'olhas de papel mata borro.
120 caetas
5 Juzias de ooaro de lustre.
14 plstollas.
6 espadas.
4 algemas- com cadeados (pares)
As pessoas qae qaiterem vender ditos artigo?
aprsenles) snas propostas na sala do conseibo aa
II boras do dia 14 do corrate.
Coo elho de compra do arsenal de guerra, II
de novembro- de 1867.
Escravos em praca
No da 13 do carrele mema sala das audien-
cias estaro em praca para serem arrematados pa-
rante o Illm. Sr. Dr. jan mnoiclpal da 2' vara os
-, escravos Tiago de 30 aonos de dade, crioulo, sa-
I.contendo vidros. eotradas em 9 e 13 de abril de dio e sem flfl io ; motada da escrava Ang lira, de
l.vre no* aavios fraaeezes Aia nfao, com 45 aoars : os quaes eslavos Borlen-
Grande e Marta ; a eoocigaacSo de Joio da Silva dt i cera ao inventario dos nene daados por falleci-
irwos. | mente de D. Francisca Bibiana Pereira dos Santos,
1 barrica n. 12, marea T C J contendo iouca, vin- inventare que corre pelo cartorio do Sr. eecrivaj
da de Liverpool aa barea ingina Ame Kay,M dilas Conha, sendo iQveQtariaote -bs Fernandos da


i nbUm i


'*-


MM^mmmtm^mi *mm*m**
Parahyba*
Pela adminisiraco 0b correio desta cldade, se
faz poblioo ojie m virm-ls da convenci pista*
celebrada pelos governos brasllelra e tanca, s-
rio eipudidas s alas ptra Raropa peto vapor a-1
glet Cvsm, atda 15 do crlente. AstarUise-
rio recebidas at 2 b.>ra aoles da que fr marca-'
da para a sabida do vapor, e 03 jornaes at ; as .'
horas ante?.
AdmiBlstratiodocon-fllode Peroawaotii;'*
novembro de 18)7.
O aiminisUaalor.
DomipgosdosPa.se. Miranda.
z**mm?wk*wm
TEXiSSBD
EMPKEZA-COIMBRA
Hoje 13 de aovembro.
Brilbante e variado espectculo eoraposto de no-
vas e difflceis sortes de prestidigita ci e escamo-
tagem, dado pelo celebre artista italiano
HiinORft RSS1M
PROGUMMA.
Primeira parte.
Navas sortes de prestidigitado e empalmqcro, o
passaro Indcil, o dinbeiro que v5a, abala ds 36,
orna desgrana de improviso, a loa em ora lenco, o
posibaj de Londres etc., etc.
Segunda parte.
Escolhidas sortus de pbiaica e mschanica, entre
oatras a cala de Pandora, a caapsnhia elctrica,
ja nao fea, anda ba, o cj do ni dos Bohemios
etc., etc.
Terceira parte.
Escamotagem e desappanc/io de tras pessois
sobre orna mesa inteiramente solada. Esta ex -
partencia tem recebido os m Is enthaslastcos ap-
plansos nos principaes theatros da Europa e (oi
repetida cinco noiteg consecutivas no tbeatro do
Gymnasio em Lisboa.
Qiiarta parte.
A admiravel seeoa barbar da cabeca que falla,
apresedtaado o prest dgitaior Rjssini, sobre urna
mesa muito visivel aos espectadores, a cabeca da
artista Maria Augusta de Rossioi.
Prego do ccstame.
Principiara' as 8 horas.
ra per vapor.
Jatal,,t&orUmm, Aracaty,
6erB-Aca*w..
P vapor /poj^ca. conwunlan-
te Martina, seguir bo da 15 do
correntias 5 huras da urde para
os furtos cima indicados. Rece-
_ be carga, eacomaMnda, dwhei
ro a rrets e oa*jageiros aquelles at o 01a IVe es-
tes al a.diMa ahlda as 3 boras da tarde j ea-
criptsrlo f;Fo|-4o Halo*. jfeium >&Y
Njaai feas Imi Ti/ fr^bo'j laiobioscoq >0
T WOUMSS U't' HHHWH1 I I
rralisba. ^
1 COtB-
aiarn d, seaflo estes
orna pessoa qae se retiron deojfjglidjde.
Santos Agolar, preposlo do ageBe Punta
intrnente aatorlsado fara' le por eoolaje
Msseer dos ori]ee easiao espora' a vesda 1 mobi-ae Jacarandas
ofatro movis novos e osados. **
Sexta-feira 15 do correnta
as ti boras, no oscnptoiio da roa da Crnz n. 01
- O
vir nesta
ojia Silva Cardo
ihia negocio ur
AVISOS IIIVERSOS.
i
(mi
ARMAZEM
DO
VAPOR FR4NCEZ
3T RA lfQVA N, 7.
.-.Acaba de chegar-de Paria este estabele-
cigento on grande e essolhido sortimento
Retalba-se o sitio ca estrada de Juo de Bar-
Vai sahir com brevidade a barca portoguea ros, esqui do bcco do B.pioneiro, fleando Ojm
raMSo"por ter parte da sna carga promptajpa doas mas de 40. palmos de largura. storreoos da Calcado dos melbores fabricantes daquel-
ra o restante passageiros tratase com Olrvtra flcam com 160 a 180 palmos de ruado, asaito pro ]g grande praca assim como ande vari-
" &^>^^X~- t" de ^V* e.de wvStm.uedos
gar e onde kmpreterlvelmente deve ser urna JJss Para enancas, cujos artigOS SO JMUm expos-
a eseoloa e vontade dos eomgradores,
Pr
de arborcelo
peratrii n. 39, "S*
Pogio da casa de sua
crloolo, baixo, corpo mel
de denles na frente, com marcas de beaigas no
rosto, pouca barba, tem o andar miado, por
milito ligefro; quem o pegar leve o a' estrada dos
Afilelos, em casaAlunlt^Jliotella ou na praja
da Independencia m Sf flsTlra' sbmpeaiadov
Fogio no da 4lo corrsAftma ateraii por
nome Josepha, edr fula, baixa e magra, levoo tes-
Mi nm roopao de cbila, uio chales dstiicom
aaesio braceo e palmas de cr e sapatos de lapete :
quem a pegar leve a' toa do Rjiario larga, oo ter-
ceira andar da casa o'.'it, qae sera' recompen-
sado. I
aa
los daros.
Pilbos & C, largo do Corpo Santo o.
capltao na praca. _______'' 'J
IlkadeS.:"'
19 ou com o
; tos
Para o porto cima segne o pauebo portugaez
Jorgense da primeira marcha, para carga e pat-
sageiros trlijgap com.o consignatarJo Joo do Re-
g Lima, irotido Apolfo n.\; _,________
T

:b ati aa
estagoes da estrada de (erro de Olioda.
Pode qualqaer pessoa qae qaeira flear com o | como seiam
terreno de ra a roa, formando assim om fondo -Qn--
^.'TM6 P"a ^ algBtDaS '"""I B^l-*. M^.e-I^,
Domingo 17 do oormls dMC6'hris an*aaba4 D setim branto, dnraqae d*o, selas de- otras
! at as 10 se contratar no dito sitio com qnem. differentes cores es^^as rtgsrcM moda.
apparecer para escolber a localidade e o numero
de palmos qae quierent comprar.
O palbabote Novaes, segu at SO do corrente, ,,,... .. Hf,'?^ j/ ..
! anda recebe carga modaorata-se com o consigna:! A'0/"8 i (5*?"etaL???* fi"?*<"*
I lario Joao Fraocteco da Silva Novaea, tresea da Sf^.SLfl^J^RKSf!*
Madre de Oeos n. 5.
-----
a
>!
-
O patacbo Leldaie protende sabir para o Rio
de Janeiro com aquella bre vida Je que I be for pos-
sivfil, segando a conenrreacia da carga que bou
ve* : qnem nelle qnizer ea regar, pode diriglr-se
aos consignatarios Marques, Barros & C, no largc
do Corpo Santo n 6, oa ao respectivo capitao Aa-
toaio Joaqaim Fiaza. .
PARA.
Para o indicado porto pretende sabir com muita
presteza o patacbo Paraense, por ter mals de doos
; tercos de seu carregamento : para o pooco qae Ibe
falla trala-se com o consignatario Joaqnim Jos
Uoocalves Bellrio, na do Trapiche n. 17.
?ORTO.
Pretende sahir para o Porto.com a mator bre-
vidade possivel a barca portngneza Hnroildade,
teodo ja melado 00 qaasl dous tercos do seo car-
regamento engajado. Para a carga que liie falla e
Para o Aracaty segu com maita brevidade o passageiros qjie gozaram aili de excellentes com-
biata Sobralense ; para carga e passageiros trata-1 modos, tratase com os consignatarios Marques,
se com Jos S Leito Jnnior, roa da Madre de Barros 4 C.,no largo do Corpo Santo n. o oa com
Dos. lo capitao Carlos Ferretra Soares.
AVISOS MiBITIMOS

COJflP.
1 PERXiMBLCllA
DE
N\VEG $0 COSTKIRi POR VAPOR.
Ipojuca Jaguaribe Parahyba
Pirapuma Giqui Coruripe ,
Potengi Mamanguape Mondah
Os segnintes vapores on outros,sabir5o deste porto para os do norte e sol com
as escalas do costme, recebendo carga, encommendas
passageiros de primeira e terceira classe, para os quaes
vxcel'ente tratamento, nos dias abaixo designados.
e dinbeiro a frete, assim come
teem os melbores commodos e
PARA
P ortos do norte ej
escala ateo Aca-j
rac .)
Mem ....
Porto* do sul e es-]
calas at Araca-
j. .
Tortor, do sul at o
Penedo. .
Rio Formoso. .
VAPORES.
Gnianna .
Fernando
nha. .
de Noro
ipojuca
Pirapama
Potengi
Potengi
Maman
guape
Parahyba
Parahyba
TOiNS.
600
600
400
COMM AN-
DANTES
Mafti'ns
Ierres
Pereira
400
340
140
104
Pereira
Costa
Mello
Mello
das de sahida.
Sexta- eir 15 de novembro e sabbado 14
de dezembro.
Sabbado 30 de novembro e segonda-feira
30 de do^ombro
Sexta-feira 15 de novembro e sauuado
1* de dezembro.
Sabbado 3o de novembro c segunda 30
de dezembro.
II, 6, 11, 16, 21 e 26; e volta a 3,
I 8,13, 18, 23 e 28 de cada mez.
jTodos os domingos; e volta s quinta
) feiras, de 1 de dezembro em diante
Tenja-feira I i de novembro.
pipas
CHpsaliia aiocricana e brasileira de
paquetes a vapor.
At o dia 15 do corrente esperado de New-
Yu'k por S. Thomaz e Para' o vapor americano
North Amnca, o qoal depols da demora do eos-
turne seguir para osp)rtos do sol, para fretes e
passasens trata-se com os agentes Henry Forster
& C., ra do Trapiche n. 8.
COdPANHIA PERNAMBUCANA
DE
(Vave^co costeira por rapop.
Macei e escalas, Penedo e Araaju'.
S-'gue no da 15 do corrate as
5 horas da tarde o vapor Potengi,
commandante Pereira. Recebe
carga at o dia 14, encommen-
das, dinbeiro a frete e passagei-
ros at o dia da sabida a bora do costme : es-
criptorio no Forte do Matos o. 1.
Para o Rio de Janeiro.
Vae sabir nestes 15 dias a barca portagaeza
Dnptque U. pw ter parte do sen carregamento en-
gajado e para o resto qae Ibe falta, trata-se com
os seas consignatarios Antonio Laiz de Oliveira
Azevedo & tara
Segoe com brevidade o patacho nacional Volan-
te, p ir ter grande parte da carga engajada, para
m que anda pode admittir traia-se com o respec-
tivo consignatario Antonio de Almeida Gomes, a'
rna da Craz n. 23,1* andar.
LEILOES.
LE 40
i
casa
de n.
De 10 birris con linguicas e 2
com vinagre de Lisboa.
Quinta-feira 14 do corrente.
O agente Pestaa fara' leilo de 10 barrls com
liogoicas e i pipas com vinagre de Lisboa em
barris e pipa : no dia cima mencionado as 11
boras da rnanDa no armatem do Anne.______
LE2ILAO
Quinta-ivir 14 as 11 horas
No largo do Corpo Santo na porta da
que foi associacSo commercial.
Pelo agente Eozebio.
De um escravo de nome Joo.
Da qaarta parte do sobrado de 3 andares
17 no largo do Corpo Sanio.
Do sobrado de n. 52 sito a raa do R ingei rende
por anno 772$.
Dito n. 7 sito a rna do Padre Floriono, rende
por anno 541)4.
Dito b. 47 sito a raa da Roda, rende por anno
876.
Da casa terrea de n. 98 sita a roa do Terco e
a; chaves esto na mesma roa n. 38 padarla, ren-
de 4S6#. ----- -
. Da casa terrea de n. 32 na travessa dos: Qoar-
teis e oatra nos fnndos desta com frente para a
rna dos Patos de n. 13, cbaos proprios, rende 2405
Do sitio o. 12 na estrada que alravessa de S.
Amaro para Belm, denominado Reducto tem 800
palmos de frente, fondos bastantes, com casa de
vivenda, mnito bons arvoredos qae d5o copiosas
fractas, poco com excedente agoa de beber, eb&u
proprio rende por aoooJiOOJ.
Da
da Con
Irioo Jacas-
rio de Uiiveira, com muito bons cumui^do-s, mullo
fresca e grand*?, qolntal mapHfo com portees ,an
lado: a tratar a' raa do Imperador n. 27, segando
andar._________. ___
Club Periunubucaiio.
Previne-se aos senbores socios do Glob
Peroambucano, que deixa de ter lugar a par-
tida do corrente mez, em virtude de se estar
pro;ede3do a pjlura do edificio da mesma
sociedade. i.8.
Recife, 12 de novembro de 1867.
P. J. Layme
Empresario.
Feitor
na es-
-
Precisase de nm feitor para um siiio :
quina da roa da Madre de Dos n. 45.
'----------------...... .- -------*-
Vtteoca
No dia 11 do corrente mez por volta de 10 para
11 horas da maob.a, ronbaram da I-ja do Passo
sila a' ra do Crespo n. 7 A, esqaioa da do Impe-
rador, nm corte de seda rio com palmas matea-
das : roga-se a pessoa a qnem for este corte de se-
da offerecido on quem delle noticia soober o
apprehenderem e levarem a referida luja que sera
generosamente recompensado.________
Pede-se ao Inventarame da faliitc do ones
qae bote em leilao as dividas e nao espere que
ella prescrevam. At araanba.
-- Aluga se urna grande casa e sitio, boa cacim-
ba com agua de beber, para passara festa, na ra
do Fogo, perto da povoacao da Vanea e do rio Ca-
pibanbe, pa ra de Hoftas n. 2, 1" andar.
Aluga-se
o primeiro andar do sobrado da roa Direita o. 82
novameote calado, pintado e forrado de papel : a
tratar na padaria da vi iva Hachado & Fiiho.
A'ha-se justa para compra a ci-a terrea n.
78, na ra Velha da Boa-vista, com D. Antonia
Francisca de Albuquerqne Monteiro, qnem tiver a
faier alguma reclamacao aononcie per este Diario.
OSr. David Flacb, qneira apparecer
neata typographia a negocio de seu interesse.
Aluga-se urna casa fresca e commoda,
catada e pintada de novo, na estrada em fren-
te da povoacSo da Boa-Viagem, com banho
doce defronte da corta e grande quirjial com
arvores fructferas; trata-se na rna do q<>_
mado no 46, 1. andar, ou roa do Hospicio
n, 26.
Graede Novidade.
ll<>je no Theatro de Santa Izabel nin-
guem deixe de assistir ao espectculo para,
>i o Oabc^a qno rolla qilft UludlO OS PrJSI-
enses durante 3 mezes.
Precisase de ama roa de leite forra oa es-
crava : na ra da Horlas n. 104, sobra lo.
Um raog; que est arrumaco arromar melh.r o qnal tem bastante praflca de
molbados, refloaco e cobranca ou pura adminis-
trar qualqner servico : qaem pretender apparega
no paleo do Carmo taberna n. 93, qae se dir
Precisase de ama ama para cosinhar etn
casa de pouca familia : na ra do Torres o. 20,
2* andar.____________________________
Furtaram do engenbo Comportas da fregoe-
zia de Munb-ca na noite do da 30 do mez prxi-
mo pas-ado, tres cavallos sendo o primeiro intei-
ro, de fr pedrez, com a marca X de cada lado
dos quart ,s, o segundo de c6r castanbo, castrado,
de igual marca X o ambos com ignnt .* de canga
Iha, o terceiro tambem castanho, pernas e crinas
pretas, esia gordo e tem andares: gratificase a
quem os aprehender oa delles der noticia no re-
ferido eogeeho.
Ama de leite.
Na rna da Imperatriz loja n. 28, precisase de
urna ama de leite ?em filho.
Precisa-se fallar aos Sr*. Manoe) Juajuim
Lonrnco, 6. Antonio da Graca Mala, Francisco
Ignacio da Nova, Jos Joaqaim Barreiro, Antonio
Jos Ferreira Monteiro, Jos de Oveira Concelgao
Flgueiredo, J-o Evangelista da Silva, Custodio Jos
Ferreir J s da Silva Rodrigues : na rna do VI-
garlo n. 19, 1* andar.
oiciQfJ murJ
45na Direita45
Cfaega, gente!!!
Borzegoins nglezes par humsm a 33.
Ditos franceses :dem a o.
Borzegoins para senhora, enfefeados, a 4J.
Ditos para menina, dem a 3*.
Sapatos ioglezes para homem a ifi.
Ditos amerleaaos a 3^500.
Saptos-trsnfa para seniora a 1^280.
Ditos avelodados, idem, a 1^280.
Aproveitem emqaaato tempe.
taberna sita oa na do padre Ma-
riano o. 41.
Sexta-feira 15 do corro te.
O agente Pesua (ara' leilo por- coota o risco
de quem pertencerda tab-roa cima meaetonada
a qoal esta' Bera afreguezada,Sea poneos fondos e
por so se torna piupy para qualqaer prlaci-
piaote: sexta-feira 18 do correle as II boras da
maonaa na mesma taberna.
De fuzendas de le.
A 13 do corrente.
O agente Otireira fara* retlio por conta e risco
-de qaem pertencer, de perfello sortimento de fa
endas principalmente inglezas, todas de le e as
mais proprias desta mercado, consistilo em ma-
dapolo de varias marcas e rotlos, algodSis lisos
* sniranca-lo-i de diversas qaalidades, pannos pre-
los e ames, baeifias e ourelos, brins pardos, brin-
zinbos, fl 10-Mis, casemfras de coras a pretas, eol-
lariohos de lintio, cobertores de lia, cbales, cha-
peos do Cnyii e mnKas ootras de prompta ex-
me^ta.
u Whoras da Bawbia, sea eserlptorfo a rqa
da Ladea o i, por eima do armarem de fa;tn-
das do Sr. Barron.
Chamamos a attencio da polica sobre ama mu-
Iher da vida irada qae mora na raa das Cruzas, a
qoal maltrata as pessoas qae transitan) pela mesma
reta, deblcando e caspiodo a quem passa ; e nao
6 isso, como tambera tem maltratado todos os v-
stanos com palavras defamantes e asquerosas qae
se nao pdem oovlr : por isse pede-fe ao digno
subdelegado desta frejfneBa qae laen snas vistas
sobre tal mnlber, qae nao digna de morar entre
familias
Os maltratados.
Atten$o,

Botinas para menlaav
de duraa.Be Waaco,.i)retase de oatras cores enfei-
tadas a rigorosa moas. ?
l|iao ale uro
! de lei ao goslo e alilma. moda dos Caa^ios Elisios
e bjulevards de Pars, tanto para sennoras,cerno
para meotnai'.-
Cavas de pellica
do bem conhecido fabricante Joatli sempre pre-
miado em todas as ex oosleoes un versaos.
I- rfuna.rh
cinos extractos, baobas, cieos, pos de arroz,
agua de Cologue, agoa Sonda e abnete?.
Leones
Um escomas sortimento de leqaes de diversos
gostos e qaalidades.
Espelhos
de differentes lmannos eom moldaras lavradas c
lizas e pequeo^ toacadores.
Botinas p ira homem
Grande sortimento em qnalidades e modelos.
Botina* para meninos
de muita qualidade e bem sorlidas.
Sapatos de tapete
e de tranca de Lisboa, para homem, senhora e me-
ninos.
Pemrlras.
e meis peroeiras para montana.
Bolas russianas
da melnor quaiioade que aqui tem viudo.
Mantas de felt.ro
para montara, novos e bonitos padr.-s.
Chicotes
de balia e cabo de marGm e de outras qaali-
dades.
Lavas ie Oo da Escossla
brancas e de outras cores, novos modellos e muito
finas.
Luueas
de ac, tartaruga e bfalo.
Ojalos
de ac, tartaruga e de prata dourada.
Bravatas
pretas e de cores, tanto para homens como para
seobors.
Bengalas
de canna verdadeira & m cabos de marflm primo-
rosamente trabalnadas e de oatras maltas qaali-
dades. *
Helas Anas
de fio da E-cossia para bomeos.
Delicados presentes
Novos ob.eclos de phanazia com fra-qoinhos de
extractos e-peciaes.
Caiiinhas de costura
oecessarias e ricamente gnarnecidas e com m-
sicas.
Ronquis
ne flores de porcelana, coosa nova e muito inte-
ressaute, com liados jarros de novos gostos para
cima de mesas < santuarina.
Gartcirtahas para dinbeiro
muito bonitas de velludo e de oatras ditTdreotes
qualidades.
Bengalas para meninos
de todos es tamanhos e bom sorlimcblo.
Talheres para crianca
de muito boa qualidade, finos e di bellos mo-
dellos.
Cestinhas
para meninas de eeola.
Oleados para mesa
bom sartimeot em largura?, novos padioes o ae
melbor qualidade.
Afoat-Jour
transparentes para candieiros e para Unternas de
piano.
Velas gaz
nova invenco de veas a g;z para lanternas e can-
delabros.
Molduras douradas
de diversa: largaras para qaadros.
Estampas
de figuras, paisagt-ns, cidades e de .-autos.
Quadres
dourados de varios tamanhos.
Bolsas de viagem
saceos e malas de tamanhos sonidos.
Este rio seo es
com lindas photograpbias transparentes das mais
finas e muito ioteressantes.
Cosmoramas
grandes e pequeos cem 50 vistas, oa raaior por
ca escomidas a vontade.
Lanternas mgicas
com bonitas e divertidas vistas de figuras e phan-
tasmagorias coloridas.
Rea le jos
pequeos d > qnatro a seis pecas tanto com veios
como de dar corda.
Aecordlons
e concertinas, o que ha de melhor neste genero.
Para presepes
figuras para orn r presepes, casiohas, aniraaes,
paslcre< e outros mailos objeclos.
CARMNHOS PARA GMANQVS
carrinbos de quairo ro1a e cabriolis para cooda-
ir criancas.
CAMAS PARA BONECAS
camas e bergos com cortinados muito bem prepa-
radas.
Bonecas
grande sorumeito da bellas bonecas para meninas
o que se pode desejar de melbcr neste artigo.
3o seodo possivel metvionar-se aqui to-
das as qnalidades de calcado netn todos os
artigo de quinquilharias etnuito menos da
grande vatieJade de novos brinquedos, pe-
d-se ao poblico nm passeio a este estabele-
cimento, certo de. que encontrarlo bastante
paciencia para bem ecolberem o que dese-
jarem comprar e preos baratos em firtnde
de bter em toaos estes artigos grande
quantidade no armasen do Vapor Prancez,
roa Nova n. 7.
drogara
Barftiolomrn URa larga da Resari34
110-l.-*- __Rm fojtvgfltit*-__________
Precisa*e de 00 mofeque para vender cal-
gaD.ira rjia do Llvraoeflto n. 3"
Fe%oso de PernambucoT
A planta, conhecida entre nos sob a de-
nominaeSo d<; ftdegoto, t no Rio de Janeiro
c pro incias do sai deste iniperio pela de
. crista de gallo, o iaridtum utilissimuu.
Precls'i's nma ama que sima eoxinhar, en- ou luinium elonqalum da Scham, e o Ae-
V*^\^i?Zn'*,^\lmrWitm "rw*w de Mari., pertence
---------ttt-t-----------i--------____lk familia das boracinas.
m^r^vzr^Tz\^szi ^coDsiderado'w*-
4arga4:Roa*rioa. 16. ____________________ (c pernambueana, como urna das plantas
Precisa-se de am caixeiro na padaria Jo lar-, ma6 recommeodaTeiS por suas Vltodea CU-
^adaSaauCraan. i. rtwas, e appjkado ioterr^a e eateraamao-
o sr. da roa da impera ta, c^a o. 20, que. te, como cjmante do systema nervoso, na
tem anounciado desjar (aliar me j*ara ntgi co de paralysia, astbma, tosse convulsa ob ceque-
SrK.?3?^8.sSgSa.:eo ^S", l^.iottoa.roconl e ant^, avAaaflft,
o qae pretends de aim, csrto de qoe dar rbe-bel
cabal rosposta.
_______________Candido Pinto Libio. __
Jos da Cnentelo Oliveira e Figoeiredo, es-
tablecido com toja de oarlve= no arco da Coocei-
cao V mals de seis laos', deolara qoe qo>m qoi-
zer tratar aegoeio com o mo.ao dirjale a sesma
o* ___________________.__________________^_
Amasador

Preoisa-se de
raa dos Pires u.
um
'42.
amassador de padiria
Fugiono da 11 de novembro corrent
engenho Tabocas, o prelo crioolo de nome Vieior,
com os segnintes slgoaes : estafara um pooco al-
to, 20 anuos de idade, sam barba, cor bem prela,, 4ue iaa
bocea regular, resto redondo, ps peqaenos, maos
regulares e cabellos carapiohados com calrica,
natural de Campia, na Parariyba do Norto, e
(agio montado o'om eavall em osso : qoem o
apprebeodar e levar ao dito eogenho lera' 100a de
gratiQcacap, e S0 se entregar na ra do Crespo
n. 19, loja.
catarrbos pulmonares, etc., e em geral con-
tra todos os sotTrimentQa das vas respirato-
rias ; sendo um excellente unitivo para
aquel es qae padecem de phtiaica polmoaar.
Sua efficacia contra o ttano ou espasmo
ncoatstavel, e ninguem ha que a dapco-
hl%- i ...
.Nao ignorando nos p que acabamos de di-
zer, e esfurcando-nos por ser til burnaaida-
na I de sobredora,preparamos o que abaiie indi-
_ camos, pondo a dsposic3o dos distiuctos ne-
3 dicos, e dos doeotes desta e das outras.pro
vncias des.te imperio nossas preparacbes.

Precisa-se de um caixeiro. com bastante pra-
tica de miudezas e que d fldor a sna cndneta :
na roa da Impratriz d. 84.
A ttenco
Fugiram do engenho Araripe de cima, do abai-
xo assignado, os seus dos escravos Vcoura. criou-
lo, cor fulla, pernal Q^as, rara larga e cora mar-
cas de bengas, idade de 35 anoos pooco mais oa
menos, levoa em diobeiro 4005 a 50O ; Romana,
crioula, baixa, cor bem prela, bacante beiguda, u-
vou urna trouxa com roupa, sendo que lem a ida-
de ponco mais 00 menos de 30 annos. O primeiro
ladino como e com o dlnheiro qae levoa, n tu-
ral que procure a capital e se inculque por llvre.
A segunda foi comprada em S. Pedro de Pao fl'A-
Iho, aonde lem fllhos, e por i~so ple ser qoe para
la se dirija : roga-se a qualquer pessoa que os ap-
prehender os leve ao seu senhor, qae recompeo-
szra' bem.
Eogeabo Araripe de cima, 11 de novembro de
1867.
___________Epaminondas Vleira da Cucha.
Rapbael Fernandes branles avisa aos seus
fregaezes que venden a sna tenda de sapateiro II
vre e desembarazada ao Sr. Pedro Ferreira de potaSSQ
Araojo Braga, a qnem os seus freguezes se pode-
rao dirigir, qoe sero servidos promptamente.
Aluga-se o sitio da Sra. viuva Carvalho em
S. Jos do Manguinho : a tratar na ra Imperial
o. 1 primeiro andar, ou no consolado de Franca,
rna do Trapiche, segundo andar.
Precisa se fallar" com Sr. Candido Pinto
Lobo a negocio de sen interesse : na rna da Im
peratriz n. 20, segando andar.______________
A JUUHMtl
em extracto alcoolico, enipias-
t o. oleo, tiutiar>, plalas, xu-
ropc e visti.
A JUliUBEBA urna das substasesas me
dicim-ntosas que portearan ao reina vegetal
e en 1 rain na classe dos tnicos e desototru-
entes, sendo empregada com vanta^m'con-
tra as fe ores intermitentes acompanbadas de
engorgitamento de figado e baco.
Ella tem sido aplicada com incontestavel
proveito contra a anemia ou chldrose, hy-
dropesia catarrho da bexiga, e mesnw para
excitar a menstruara > diiiicil, resultante da
mesma anemia ou enlose.
0 ARROBVEGETAL
E* muito superior aos xaropes de CUIS*-
NIER, e de LARROY. De fac digesta, 0-
gradavel ao paladar e ao olphalo, elle or)
radicalmente, sjm m.Tcurio, todas as aBec-
c5es da pelle, impigens, a!porcas tumores
ulceras, sarnas degeneradas, escrfulas, es-
corbuto. E* sobre tudo poderoso as moles-
tias rebeldes ao mercuro e ao iodurftto >
XAROWS UE SALSA PARR1LHA DO PARA,
oc
DEPURATIVO DO SVVGIK
USADOS N\S MOLESTIAS DE PELLB, IMPIGBNS,
DORES niIEMATICAS EULCERAS VENREAS
PILUIiAS A\TI PKItlODICAS
Contra asfebres intermitentes, oa sezes
a-se
Os armaze*ns sitos na praca da Concordia n. 4
travessa do focinho n. 67, proprios para qualquer
estabelecimento : paia tratar na ra larga do Ro-
sario n, 34. botica, com Luiz dos G.iinaros Pe-
xoto.
De 3 relogios ioglezes de oaro m eaia,
com corrente, sinele e chafes tambera
ro, 1 aoel de onro com ama peora de bran-
te, 1 dito de noro com ama pedra coa relevo,
1 par da boioes de cornalina para pontos, 1
dito de ooxo para ditos de moedas de 10#, 1
alfloete para manta com ama podra prela, 1
dita eom parolase ttrlfcitW I iiio com nm
brlbsma, 1 par de kmde firi IoIim de ca-
misas com passarlohos ewulta4, 1 dito dito
de coral, 1 aboioadora dt onro eom 6, feotfet ,
para collete, 1 canioha de madeira para jota,
1 tavatofo de f-rro com baca e jarro de looaa,.
i cnido oa madoln pan taMs 1 "
Desappareceo do qoiulal do sobrado da rna da
Impratriz n. 61 nm cava llo, das 10 pura 11 bora*
do da, com os slgnaes segnintes : peqaeno, mella-
do on rasso c*v>,sem ferro algam. novo, carnn-
do, canda carta, oltoas e eaada pretas -. quem o ap-
prebeador aa acbar, leve-o a* casa cima, qoe se-
ra' gratiBcado.
Teibsicuore.
. OrJerecemos os ntass das anews ahaito assigna-
nos para eomporem a nova presidencia qne vai
ser em breve alalia e nomeada, a saber ;
Prndente, o Illm. Sr. Francisco Jos Jaln*
Galvaa. fl
Vice presidente, o Illm. Sr. Hanoel Jos Gomes
d'Amorim.
**
C nliia a e?l9r anrent a ca? Ferreira Martlns Ri beiro, a' rna do Aragao n. 3,
desde 25 do mez de ootobro prximo fiado, o sea
escravo Euzebio, cabra, com 21 annos de idade
ponco mals ou menos, de estatur: balxa, e chelo
do corpo; rogase a todas as autoridades peliciaes
com especalidade as riVsia cldade, as de Pao d'A-
ibo e s de Santo Acta", a prisao desse escravo,
por onde se suppoe andar; sendo generosamente
gratificado o capitao decampo ou pessoa que o
prender e levar ao referido doutor, a' soa casa na
sobredlta ra on no sen escrlptoro, rna do Impe-
rador n. 54, | andar.
Preparatorios para os exa-
mes de m<(jrc<),
Cavso de lingn franceza.
le geograpbla e historia.
de pl sop'I.i.
de rethorlca e poet'ca.
Jos Soares de Azevedo, professor de
liogua e litteratura nacional no gymnasio
provincial de Pern mbuco, tem aberio em
sua casa, roa Bella n. 37, um curso especial
de cada urna das materias acim > indicadas,
paraba estucantes que se propoem a fazer
exame em marco no collegio das artes.
Dirijam-se resideecia mencionada, de
manti3a at s 9 boras e de tarde a qualquer
hon.___________________________
Precisa se de um caixeir.i
O MULUNUU' tem accSo directa sobre os
centros nervosos, e por isto faz dormir sera-
determinar afflueni-ia de singue no cerebro
como o opio e substancias simples que delle
se extraliem, pelo que o somno tranquilla
e reparador, calma a tosse as bronchites,
e modera os accessos de astlsmae de tosse
convulsa.
TODOS ESTES MEDICAMENTOS SAO PREPARADOS
POR
Joaqun a'Almeida Pinto.
PHARMACEITTCO EM PERVAMOei..!
Raa larga do Rosario N. toBo
J11 lo ao qnartelde p ti
I O Ur. Guilrrermo Nat-geii, ojcicu, os
!* consultas todos os dias das 8 bors as 10
da maobae das 3 aso da ta'de na soa
resideoela rna Nova n. 15, especalidade
molestia" dos olhos.
fiador de sna condocta,
Flor das America.
pequeo que d
na roa Direita n. 71 na
Aluga-se
A casa da rna das Aguas-verdes n. 25: a tra.ar
na raa Bella n. 45.
Criada.
Preefsa-se de ama criada para engommar e co-
sinhar : na ruadas Gruzes sobrado n. 21.-
_ Deseja-se fallar ao Sr. Jos Celambrioo de
Arsajo Lima: a raa do Imperador n. 16, terceiro
andar.
Commissao di Ordem Ter-
ceira do Oarmo.
Rio leades BR109, coobeceis flor Anglica,
prolector da co nbdelegado, protector de tres
tiuvas, vede o qqe. orre pelas aoaienatas, tremis.

lsecreUrio, o Illm. Sr. Francisco ae Paula
Amerito.
i* secretario, o Illm. Sr. Manoel Lopes Ajelo.
Tbeonreiro, o Illm. Sr. Jos OaedOo atttl
pinto,
com eastio, 2 ensp s" do castor 'coa tsok l .. ,, Qbtolraiaatarm.
dito do Chill cem aso, 1 pora de barro eom c5- Precisa se da naTama pata eaioaar x
m> *> Mira, 1 fiboa com l ps para tat, t jna fe Imperador 83, terceiro andar. '
Joaquim Jos Gongalves
Beltro
RA DO TRAPICHE P. 17 4 ANDAR
Sacca por todos os paquetes sobre o Bancc
lo Minho em Braga, sebre os gaintes loga-
se em Portugal.
aber:
Lisboa.
Porto.
Valenc.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos da Val do Vx.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de FamoBco.
Lamego.
Lagos.
Covilhaa.
Vassal (Valpassos.)
Mirandella.
Beja.
Barcenos.
m
**&*.'
RuadaSenzala Nova n. 42.
aeiRcia na
Fnndleiode Lovr Moer.
Michinas s vapor de 4 e 6 cavallos,
Moendas e omisa moendas para engenho.
Tanas de ferro coado e batido para enge-
nbly.
Arreios de carro para om e doos cavallos.
Relogioa oe ouro patente inglei.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de
SECaas
MURITpOS
rni\TR4 For
A companhia Indenaoisadora, etabetod-
bre navios o seos carregaoBeatos, a oontr-
togo em edifiaaa, roercadorias o mobiliaa:
Companbia lideli lade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro
AGENTES EM PER.NAMBUCO
Antonfe Lnh de Oliveira Aievedofc C.
competentemente auterisados pela
directora da companhia de seguros
Fider'.dade, tomara seguros di na-
vios, mercadorias e predios no seo
escriptorio roa da Cruz n. i
O possaidor do conhecimento de ama caixa eom
a marca R 1 com 500 libras sterlloas, embarca-
da bordo do vapor Ingle Amazo* por T. Hay-
irood E^qr de Liverpool, qaeira ter a bondade da
annMata-4o oa can de Saondars Brothers & C.
CONSIGNATARI08.
11 Largo do Corpa Santo II
niiiia?i 13 fe antaaAta fe iae7 aa ra do Tifare o. 4, pavimento terreo i bv fa n,onu.
Na roa estrella do Rosario sobrado 35o
primeiro andar, apromptam-se bandeijas de arnuc
^Ses cora b6los Anos de varias qoall*sdes para
casamentos e bailes, e de pastis de au, bol.*
iogleses.pio-de-l, pudn eofeitadoscona^pellas do
alflolo e boqoets proprios para prsenles. Fax se
bonqnets de flores de papel, de cera a_ de panno,
de cravos, rosas e dtaalia*. saudades ee qualqner
flor qoe os dooos qoelram, de cravos caloraos
nra casamentos eom laco de flta bordada a ooro
vu hwlllilas o ssdi) sudo a anaommoida taiuores
dias antes. Cose se vettidos para noivas beai r-
idos fe** pelos Dfurioos, e taa-se Umbem
las de tares de laraeja par aatMs, alada
enfnes de sanL. palmas capellas, reos fe botoVs
de ge ararafes. ->MMOi para igreja, pan qoal
qoer eaoommeada de (ora sespra lea pcoop
la. EoJala se umbem telas ricas para oanasa-
dos. Tddo isto mal* barato do que em ontra aal-
qu-r parte e cota noiu prestet feofenaao
nietm. i


MmH PcrMulra
1 *i* Novemhr c f67.


ESPECIAL HOMEOPATHICA
DO
tn I
f
DOUTOR SABINO 0. L PINHO
HU XOVA 2. 4S.
Una
Post qoe, na segunda edi$5o do The-
souro hometjpattalco cu Vadem-
cum do homeopatha, pagina 677, se
ache indicado o meio de usar d'esse preser-
tatiTO, com todo tontrn repitt-lo com al-
guns esclarecimentos mais.
Para urna familia dissolvem-se 20 gl-
bulos em orna garrafa com doua tercos
d'agua pura, vascoleja-se bem, e d-se
cada pessoa ama colberada pela manha, ou-
tra ao meio dia e outra a noite, durante
tres ou cinco dias consecutivos. Deixam-se
passar oulros tantos dias sem nada tomar.
Godos os qaaes, repete-se o remedio da
mesma maneira; e assim se continuar
em qoanto durar a epidemia.
(As creancas at a idade de 3 annos lo-
marSo o remedio as colherinbas).
Si a epidemia estiver muito forte, ou, si
Debolbadores para milho.
Arados americanas.
cao, at que a cousa melbore; depois do
que vofte-se a usa-lo do modoensiuado.
a. (No A. L b,ver garrafa o St7"X$S. '"""*'
vidro novo, poder servir orna garrafa de vi- ,dem milho v"03-
nho ou de agurdente, com Unto qoe seja Machi a
muito bem lavada com aguas quentes e *-__,,__ regar jardlnt
Tarauma s pessoa basta dissolver 6! gff WZBL* **
bolos de vacuna em 2 oncas d agua, e d ah Bombas de Jaov
tomar as colheradas como j flcam indi- Idem tme*J:
cadas.
Nao preiisa grandt dieta. Abstenbam-se
do cha e do caf fortes, do aboso das bebi- BaMes amerieanos
das espirituosas, das comidas gordurosas Tnas de ma(jeira
e muito aduladas Eis aqui apenas o que se
exige.
Neste importante esUbelecimento se acha
ludo o qoe uecessrio para a pratica da
fomeopathia.
Medicamentos em globuloso em tinturas,
preparados com a mais escrupulosa exacti-
do por meio de machinas especiaes.
Carteiras portateis, contendo os principaes
medicamentos em glbulos iO#, 20(5,
300, 40tJ, 500 e 600, conforme a quan-
dade de tobos.
Caixas de medicamentos em glbulos e
em tintaras de 800, 100,)., 1200 e 150,5
rs., segundo o numero dos vid ros e de tu-
bos1.
( Estas caixas s5o mni uteis aos mdicos,
senhores de engenhos, chefes de grandes
familias, capites de navios, e em geral
todos que se quizerem dedicar pratica da
homeopathia.)
Cada tubo avulso casta.......10000
Cada vidro de meta onca de tintura. 20000
Vendem-se glbulos inertes, tubos vasios,
vidros para a preparacio das dses, etc. etc.
Escovas elctricas para tratamento das
molestias nervosas, principalmente para as
dores de cabeca.
Apparelhos de lavar os olbos no trata-
ment das opbtalmias.
Apparelhos de injeccJo para o tratamen-
to de certas molestias das mulberes.
Cb preto e verde de excellente quali-
dade para uso dos enfermos.
Vende-se igualmente o Thesouro ho-
meopathlco ou Vade-mecura do
homeopatha (obra incontestavelmenle
indispensavel todas as familias, pela clare-
za, com que ensina a empregar a nova me-
dicina), preco 200.
(Em porces de 50 exemplares faz-se o
abate de 15 por cento.)
CONSULTORIO HOMEOPATHICO.
O Dr. Sabino 0. L. Pinbo d consultas
todos os dias otis desde 11 horas da ma-
nhaa at .as 2 da tarde.
As visitas aos enfermos sio feitas das 2
horas em diante; mas em caso de necessi-
dade as visitas poderlo ser feitas a qoal-
quer hora.
Para que as visitas possam ser regulares
cumpreque os di entes oa os seos enfer-
memos maodem dar parte do sea estado,
todos os dias al o meio dia as molestias
agudas; e de 5 em 5 dias as molestias
chronicas.
As consultas escriptasso respondidas mais
ou meos p rompa mente, segando as
necessidades da molestia e a distancia em
que se acha o doente, pois que neste caso
faz-se preciso indicar de nma s vez ludo
o que convier ao restabelecimento da sade. I urna colberada de hora em hora.
As retribnices serao pagas na mesma con- i Nos casos mais graves dissovem-se seis
formidade. 'gottas em quatro oncas d'agua pura para
O Dr. Sabio roga a todas as pessoas, que dar-se urna colherada de meia em meiahora,
costumam consulta-lo por escripia, que or-' de 15 em 15 minutes, e at de 5 em : mi-
denem aos seus portadores a prompta entre- utos (segundo a forca do veneno inoculado
gadesuas cartas, visto que, entregando-as ouintensidade dos symptomas manifestados.)
como costumam, na accasiao de se retirarem I Logo que bouver melhora, se- espassaro
do Recife, impossivel responde-las satisfac- gradualmente os intervallos de ama dse a
toriamente. outra.
---------- Uso externo. Ao mesmo tempo que se
MEDICAMENTOS PRESERVATIVOS. Id a beber medicamento, appllcam-se ex-
ternamente na parte mordida nos de linho
Em quaesquer epidemias o Dr. Sabino, ou de algodo embebidos em. urna dissolu-
faz distribuir gratis s pessoas pobres, no cao da mesma tintura constante de 10 gottas
seu estabelecimento, os preservativos neces-, de tintura em 20 coibare grandes d'agua.
sanos, daoJo-ibes as competentes iosiruc- j Esses fios se conservarlo sempre molhados
ces. 1 sobre o lugar da mordedura.
Presentemente reioa a epidemia de bexi-| O Dr. Sabino receber com reconLeciraen
gas; muitos j se tem aproveitado com fe- lo as communicacoes que se dignaren de fa-
lizes resultados do sea offerecimento, feito zer-lhe as pessoas que experimentaren! o
no Diario de Pernambuco ; mas necessa- emprego da plumera celinos.
rio que todos experimenten! esse meio to j ----------
fcil e tao commodo de se preservarem e s j Nota.
suas familias d'essa terrivel molestia. Em ausencia do Dr. Sabino acha-se n-
0 preservativo empregado a vaccina cumbido de resolver quaesquer negocios
elevada 51 dynamisac3o. As pessoas, que relativos ao estabe'ecimento o respetivo ge-
fazem uso d'ella, ou nao sa"o accommettidas de rente.
\.m %*. ItVjfeVtftft
1- .. Aln, jo grande sortimento das melhores maehinas, americanas para descarroeae
algodao. do 10,12,14,16,18,20, 22, 25, 30,35, 40 e 50, neste estabeleoimatosr
encontra mais o seguinte:
CASA DA FORTUNA
W Aos 5,000$
BILHET1ES GARANTIDOS.
A' roa no Crespo n. 23 e casas do costme.
O abixo assigoado vendes nos seos moito feii-
i9s bilheles garantidos da lotera qae se acaboa de
extnbir a beneficio das familias dos voluntarios
da patria ossegoiotes premios :
N. 3819 um meio com a sorte do 6:0000.
N. 368 om meio com a sorte de 9000.
N. 1768 bilbeie inteiro con a sorte de 4000.
E oatras multas sortea de 1000, 400 e 200.
Os possnidores poden vir receber teas respecti-
vos premios sem os descontos das leis na casa da
Forma; a ra do Crespo n. 23.. .
Acnam-se a venda os da 4' parte di lotera a
favor do reeolbimeolo de iguarus (44a) qae se
extra-Ir* qoartt-felra 13 do corredte.
M. T-. im
Qoow.' '.'.'.'. 1200
Em porcao de 1000 para cima.
Bllbete. .... 80500
' Mete......*#750
Qoioto. .... 10100
____ X Manoel Hartins Fiaza.
.1
Azeitedeespermacete propria para machi-
nas de todas as qualidades.
Vapores de forca de 3 a 4 ca?allos.
Sorras avnlsas para machinas.
Mandes e todos os mais pertences para as
mesma*.
na casa houverem bexiguentos, deve o reme- Cinot ^ fe
dio ser tomado todos os das sem interrup-; c 1Ddr ar ^ awrro'
.Sa nlA mu nmifii mo hur (lonniS fl\ rS .. f __"j;
Ferros a vapor para eogommar.
Vassouras americanas.
PLUMERA CELINOS.
(contra a mordedura de cobras)
Este medicamento go;a de muito bons
crditos contra o veneno das cobras e de ou-
tros animaes venenosos.
O Dr. Sabino u3o tem aioda observacao
pessoal de fado algum que o autorise a
afirmar sua eficacia; mas sabendo que no
Rio de Janeiro e em S. Paulo elle tido co-
mo muito poderoso, mandou-o vir para ex-
perimentar.
Algumas pessoas do centro d'esta provin-
cia e da da Parahyba tem escriplo ao Dr.
Sabino, dizendo ser incontestavel o mrito
da plumera no tratamento das mordeduras
das cobras.
Emprega-se a plumera celinos interna e
externamente, da maneira seguinte:
Uso interno. Nos casos menos graves
dissolve-se ama ou duas g' tas de tintura
em duas oncas d'agua, e d-se ao mordido
Ballaios e cestas de verguinhas.'
Guarda comidas.
Peneiras d'arame para padarias e refinacSes.
Correntes para almanjarras.
Machados e facoes americanos.
Caixas com vidros de todos os tamanhos.
Cannos de chumbo de todas as grossnras.
Folha de cobre idem idem.
dem de lato idem idem.
Folba de Flandres.
Ferro de todas as qualidades,
Arcos de ferro.
Latas com gaz.
Trens de porcelana para cosinha.
dem estanbados para dita.
Bandeijas finas.
Balaocas americanas.
dem rovervaes.
Taixas de cobre.
Estanto em verguiobas.
Folbas de ferro de todas as grossuras.
Correntes de ferro sortidas.
Espingardas de todas as qualidades.
Revolvis de todos os modellos.
Ferramenta para oorives.
dem para tanoeiros.
dem para ferreiros.
Trocara se
I
x: s a -Ra do CabagM. S A
Agostinho Jos dos Santos & C.
Acaba de cbegar a este estabelecimento um esplendido sortimento de
joias do ultimo gosto, perfeicSo artstica e modellos enteiramente novos; como
seguem: aderecos com rubim, esmeraldas e perolas finas, palceiras, broches
para retrato, anneis, botoes de punho, brincos e cassoletas com letras, etc..
etc., etc. Salvas de prata do Porto, faqaeiros, paliteiros, cax de mesa c
fructeiras, pujos precos s3o incompetiveis, pois que os proprietarios desta casa,
recebendo seus artigos direcUmente da Europa, podem servir ventajosamente
aos seas freguezes. Compram-se brilhantes, pedras finas, ouro e prata, page
se bem, tambem se incumbem de fazer concertos.
bexiga?, ou, si o sao, raramente as tem de
m qualidade.
Jos Alves Tenorio,
Professor em homeopathia.
UREA PENNSULA
Fabrica de destilaco e bonificacao
DE
MARQUES i FERREIBA
rita do ?iohim- outi do hiatos
PERNAMBUCO
Esta fabrica acbando-se montada com todos os oecessarios perteaces a ama desillaco e com
materias primas, qoe enlram na coofeccao de todos os seas productos de superior qualidade : prorop-
nnca-se a receber toda e qualquer encommenda e a vender 03 seus productos por precos nimiamente
redondos, osquaes obtlveram premios as eiposiedes de Pernambuco, Rio de Janeiro e Paris em 1867.
Temos sempre em quantidades genebra, dita de laranja, anii, agurdente do reino, cognac, ab-
cintbo bitter, wermotb, kircbe, xaropes para refrescos, primeira e segunda qualidade, licores finos e
entre naos, tinta para escrever, perfumaras, vinagre, marrasquino, coracao, espirito de 40% 38 e 36,
dito de alfarema, limonada gaioza, aguas : flor de laraoj, rosa e ortela pimenta ; orcbata de pevlde
ae meiancia e muitos outros genero?, os quaes se vendera a vonlade do comprador, em barris, caa-
das, em garrafas com vistosas tarjas. Promptiflcase a condicclooar e i enviar qualquer remessa que
nos seja pedida para toda e qualquer parte, devendo ser os pedidos acoropanbados de ordem sobre
cSla prscd.
as notas do banca do Brasil odas caixas fllia.es-
dom descont muito rasoavel, na praca da lnde,
pendencia n. ti._________________________
O Dr A. Doarte medico mndcu-se para a rna
do Seve, onde continua no exercicio de sua profis-
sao.
ASM A
Na rna da Cadeia do Recife o. 10 precisase de
nma ama para amamentar e tratar de urna rescem-
naselda.
a oT a'xii"
Wt M oa
-JOMO ^-B
O O
B
ct>
a
B
B~B
fi a i -
SS Q S a B
cr a> -1 m a
o ca O
S-
1 W T
o a as
< M g 6* O
*!*#!
o.^Bc
2 = Sr^t
pj q m ro
III
ES S": o
3
Ama de leite
Precisa se de nma ama de leite sem filno : na
ra do Qaeimado n. 49.___________________
Aluga-se
Preclsa-se de alagar nm sitio as vlsiobancas da
rna do Sebo, cu Mondego, o qnal tenba commcdi-
dades para grande familia: quera o ti ver e quizer
alugar, dirjase a fabrica de cerveja da ra do Se-
bo n. 35.
O Dr. A. Duarle, medico, modon-se
para a roa "do Seve, oade continua no
exercicio de sua profisso.
Chocolate vermicida
se
ABtonio Niines de Castro,
Desde 1857 que sao as tabellas vomicidas
applicadas em Portugal, como o remedio
prompto e efflcaz para a expulsSo das lom-
bi igas, que to grates padecimeotos caosam,
e qoe quasi eropre se soppoe ellas a ori-
gem.
Este Tirmifugo preferivel a qualquer
outro pelo seu agradavel paladar e fcil ap-
plicacao s enancas, as quaes geralmente
sao mais atacadas de senielhaute mal.
Deposito especial
34.Rna laga do Resarnlo34.
Botica de Bartholomeu d C.
0 Dr. J. Eaptsta Casanova
pode ser procurado a qualquer bora em sen con-
sultorio bomeopathico, largo da matriz de Santo
Antonio n. 9.
Ao mesmo consultorio tem sempre grande sor
tmenlo de medicamentos de Qomeopatbia de We-
bere Catellan, tanto em glbulos como em tintura,
assim como tem nm sortimento de ferros de ci-
rurgia em carteiras e avolsos do afamado Cbar-
ner de Paris.
AGUA FLORIDA
Atten$o.
N. 25 Rna do Livramcnto I\. 23
Deposito de tamancos e calcado nacional da fa-
brica da rna do Jardim n. 19, de Jos Vicente Go-
dioho, tanto no deposito eomo na fabrica seapromp-
tam todas as porr5es de calcado o mais barato
possivel, esta fabrica tem todas as macbinas pro-
prias para os calcados ja bem acreditados pelo
grande numero de freguezes qnp aqu se for-
5
e a 7.
B a;t
ZT 0
a ZJ u
0 a
2. 0 O U,
~Z a
0 a
B5 s
0 ~
j_ '/' B)
c3" -1
-i 0
0 O 50
'-3 8 =1 - e
ca >
s
i Q. O 0
1 0
es (t
s c CT3 ft
ft >
S cd
_, n
0 0
? O >
i !f
r S
s



i
D
a>
a
cr

P
c "a "a
0 3 2-c 0
S M

' -g
0 i I


2 2
S. 2
y s
SJ C6 <"
vj -rs c
1 1 w

amma g3
A
1 m 0 a> =?
|^_ ^A 03 0
% 0' O rs s
O. C6
a, O.
0 0
" M .
U CD
a> c/>
S* 3 ?
a & 2a,
i----------1 3 Q. O 3 0 co
O CA
ww 5 Si 0 s*
irf nm 0. ~ .* 2
! \ 0 s
L n, 0. a ES ftj 0 O. C/3 O
1 CO C O
0fB D 5
r M S "2.
v 3 1

1 1 0 0. .
: -^^ o" 1 &> 1< a

3

o.

: o
s
o

I
B
O
Cl
O
1
o
i
s
t
00im ALlify
Mk
MURRAY & LANMAN
A agua florida de Murray & Lanman
olhada como nm artigo de perfume, aSc
tem podido ser igualada pelas preparacei
as mais custosas: conserva seu aroma, co-
mo se formasse parte da prenda a que ella
se applica.
Sua eficacia Ufo delicada, como elegan-
tes sao seus multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de toucador, qur
no uso do banho, ou como suavisador d
pene, depois que se tenha feito a barba;
ja para limpar as gengivas ou aro'matisar o
hlito.
D suavidade, brilho e elasticidade ai
compleices, depois de se haver lavado; al-
livia a irritaco de erupces ordinarias ; fax
desapparecer o desagradavel aspecto do>
pannos, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casta de ebulicoes, e d vigor e frescura
parte onde quer que se applique. Sua efi-
ciencia e elegancia sao igualmente infalli-
reis nos casos em que seja preciso applica-
la como estimulante e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um antidoto excellen-
te para os desmaios causados por cansact
ou suffocaco. Preparada nicamente por
Lanman & Kemp, Nova York, e a venda por
Caors 4 Barbosa.
Joo da C. Bravo & C.
I A' venda as drogaras de A. Caors, Bra-
vo 4C.e P. Maurer & C, e em todos 01
estabelecimentospharmaceuticos do imperio
Ama
Precisa-se de orna ama que seja muito honesta
para o servido interno e externo de casa de fami-
lia consiaodo de duas pessoas : a tratar na ra i-
reita n. 70.
A Salsaparilha
X>E AYER.
Para
a cura radical de
Preclsa-se nma ama, livre 00 escrava que saiba
cozlnbar e eogommar : 00 2'aGdar da casa n. 86
da rna da Imperatrir.
O bacbarel Jos Benlo da CiiaFig aerea0
Jnior contina a advogar na ra do Imperador n-
57, rasa de sna residencia, ende jde ser procu
rado a qualquer hera.
Hospi al da veueravtl ordem lerceira
do Ca rao.
A commissao das obras do hospital daordtm ter-
ceira de Nossa Senhora do Carmo, correspondtndo
aoempenbo em que esta' a actual mesa regedora,
de concluir a reedificarlo do mesmo dentro do'
anno de sua administrado, convida os mestres-pe
drelros a apreseotarem suas propostas para a fac-
tura do segundo lance, e aos mestrescarapinas *pttosaTaara^ittto22?^^2!^
para factura da coberta ; cojas propostas deverao eaiteran.es e Ecrofalas, ulceras, chagas, fer.
idas velhas, molestias syphil-
iticas, e mercuriaes, Enfenni-
dades das mulheres, como rc-
tencao, mcustro doloroso, ulcer-
acao do tero, e flores branca.
A Kevralgia, Convulsoes, Ery-
sipelas, Eafermidades Cutanets,
borbulhas, nascidas, etc.
ser apresentadas al o dia lodo correte, afim del M ciencia, PPro;ado^renccitdrMPiot0nHfUnd<>
do dia 16; po- f^^^S^^ ^-"*T2 STiTSS?
das Iodiaa c dos tirinrit,..a tt...j. n -nexico.
serem lidas e disentidas na sesso
dendo os Srr. mestres dirlglrem-se ao largo do
Carmo o. 26, casa de banbos, para obterem as ex-
plicagdes que julgarem necesarias.
Recife, 9 de novembro de 1867.
Jeronymo Emiliano de Miranda Castro,
Secretario da commissao.
Aluga-se 00 vende-se urna canoa de carri
ra : a tratar na roa do Jasmim n. 21.
Precisase de um menino de 12 annes para
caixeirode taberna : a tratar na roa Imperial no
mero 225.
Na roa de S. Francisco n.
nm cosinbelro.
72, precisa-se de
-

ce
o
o

ll"k .
Ra larga do .
Controna-se a alogar-se espacosae salas e qaartos mobihados, recebem-ae pencioDi-
taspara servirem-se comedorias com asseio, e leva-se tambem ao .domicilie.
Ha para vender consecutivamente de noite, exltente e variado sorvete, e a toda
ora verdaeiro e 6no chocla^esproboLr-i *ii>i oaem'Teq J n orv^iY ob st
N. 2 largo da matriz de Santo Antonio n. 2.
RETRATOS A OLEO
Temos a honra de partecipar ao respeitavel publico a volla do Sr. Alberto Hens-
chei que foi Europa com o duplo flm de se por ao crrante dos mais recentes pro-
gressos da arte photograpbica e adquerir para o nosso estabelecimento mais um ar-
tista de talento.
0 Sr. Alberto foi summamente feliz e conseguio engajar um destincto nintor de
retratos, p *
' ^R. (AKLOS ERWE8TO PiPF
membro honorario da academia real de pintura da cidade de Dresda, e do-qual a reputa-
cao bem fundada nos autora a erperar produc5es Dotaveis no seu genero de trabalbo.
Um progresso immonso ltimamente execaiado na photographia, um dos mais
importantes consiste n'arte de obter retratos em tamanho natoral, flxapdo directamen
te na grandeza que se desaja, sobre a tela dq pintor, o retrato pbotographado, por meio
de um instrumento especial chamado : camaa solab de augmentaco.
Per esta forma o talento e o saber de om artista habii maravilhosamente se-
cundado pela precisSo absoluta e infallivel dos contornos e das sombras que ihe poe a
photographia sobre a tela, e lude se rene assim para se alcangar o maior grao possivel
de semelbanca incontestavel, ao que d sinda maior realce o sello artstico, que imprime
ao retrato um bello colorido. .
Pelo mesmo processo nos podemos reproduzir e pintar oleo, orna vez que se
nos d orna photographia, seja de que tamanbo for qualquer retrato de pessoa morta ou
auf ente e no tamanho que se desejar.
As pessoas que pizerem julgar por si mesmas deste noto genero de trata'ho,
sao convidadas a nos fazer a honra de visitar a nossa galera, aonde estlu ezpostosuma
serie destes retratos cqo amostras.
Precisa-sede om menino de 14 a 16 annos
com pratica de taberna e qoe d fiador a sua con-
ducta prefere-se pcrlogaez : na ra do Caldeirei-
ro d. 9a.
Companhia de seguros ma-
rtimos TJtilidade Publica
A dirercao de conformidade com os eslatulcs
convida aos Srs. accioxlslas a se rennirem em as-
amblea geral no da 15 do cerrente ao meio dia
aQm de se proceder a Ieitura do relatorio e exame
das eonlas apresentadas pela directora, em sea
escriptorio ra da Cadeia n. i.
Recife 11 de novembro de 1867.
Os directores,
Feliciano Jos (jomes.
Tttomaz Fernandes da Cunba.
das Indias c dos principaes EsUdaa da Europa
zszzzzr es,vo do -!* A^
h.Enm7!nT aS,m<"e8"aS 1ue afflicm o genero hu*ano, ni
ha nma mal, universal c terrivel do que a ,./,,. porii
! r ?*a destruct,va- PO'*' causa principal de muHaVcu-
termidades que nuo ihc sio geralmente attribuldiis.
E urna causa directa da tUiot ,,/,,. do ,, (,a
figado, c cstomoao, affcc;lle do cerebro, Xheumatlsm
e nffeeqoei do u; entre seos ymptomaa lia os aeguintes
Falta de apetito, Flaqueza e raolcza em todo corpo- Mi
ebeiro da boca, semblante plido e incliado, s vezes d'uma
nlvura transparente, ouIra9 vezes corado e amarillo ao redor
da boca DigeaUo fraca e apetito Irregular; Ventrc includo
e evacuado irregular; Qunndo ataca os pulraoes urna cr
azulada moslrase a roda doa olhos, quando ao estomago
ao avermeUia dos, as pessoas de dlsposlcio escrofulo?a
apparecein frequeu Icmente erup S.-.1 ,i pelle da cabeca e outn3
partes do corpo ; sio prcdlspditas s ngtcrfitx dos pulmOcr, dn.
figado, dos nm e dos orgos digestiros c uterinos. Porlanto,
nao sao somente aquelles que padecem das formas nlccrosn
e tnberculotus da escrfula que necessilnm de proteccie
contra os sen* estragos; todos aquellos cm cajo sangno existo
o virus ktentc deste terrivel ilag.-llo (c s vezes hereditario)
esto expostos tanibem a soflrer das enrmidadas que He
causa.
Lindes oe granrauca portugueza, arub-
5 mlica e principios geraes de georpbia;
M roa-da Cmeeicio b. t?.
wmmmmmm-mmm
H<.,5^<'<',no, Ci, Pcsf nm "brigo seguro e um anti-
doto efflcaz contra e-ta molestia e suas oonsequencias, na
Salsaparilha de Ayer
que opera directamente sobre o sangue, purificando-o e ex-
pulsando aiVe a corrupcao c o veneno da molestia: saM ra
todas as partes c todo os orgos do corpo liunuso, IivTando-
os da sua aefao viciada > '----
alleraiitc poderosissisao
corpo | enfraquecido |
como as da juventude.
TAMB-3I O aiEBOIt AXTI.SYPHIZITICO
COSBIECIDO ;
cura permanenmente as pelares fornus de SYPHH IS
EMfSSB2fir-_.fi1 "eetsM* I do informar o
os da sua accio Tkiada o iinplrando-lhcs novo rir."' E'um
?I "u SSS2SS'*0 po? a 'aw'!' *> sangue, e d ao
corpo ja enfraquecido pea docnca forca c energa renovados
33 COBC
AMBROTYPOS
t i
mbA'I
Qo.-nt .1? .miil p *1
, mHI o ,''
Retratos em caixmhas
Para satiszer a aumorosos pedidos de muito. doaoossos freguezes, estamos pre-
Sarados para fazer retratos neste gqoero, para os qtu. tambem temos agora um grande
e aado numero 4e ricas a bonitas caixinha?.
drigues da Silv, fazem sefente ao respeitavel pu-
blico com epeelalidade ao corpo do commercio
qae nesla data dissolveram amigavelmenie a so-
ciadadeque tinbam na laberoada ra do Caldeirei-
ro n. V4, que gyrava soto a Arma social de Pereira
S-ilva, beaido o exsodo Joquim Aatonio Pe-
r*p I Silvana posse exclusiva de dito state-
lednMDto com todo activo e rassivo, coja liquida-
ci ibe Oca competindo como onico re?p nsavel
retirando-se o ex-socio Jo Rodrigues da Silva pa'-
g# saMsfelto de seo capital e lucros e desoner*-
do da rtrerWi socledade. Redfe 8 de novembro
de loo/.
i lian a~ -IiJ----- *" -- iwvsaiunvK ua ue imorm.ir o pub-
- Je-q-rm. AMdPereira da Siiv. e Jos. R-o .^KS^S* 55F-g5?gfiS
urna morte lenta e Ignomlulosa, porm inevitavel o m;il
nao logo combatido com energa.
. Pro,endmos promulgar, nem queremos que se Infira
que este remedio e intalivel par a curu de todos os padeci-
mentos Iiumaaos, o une dizemos que a
"*:iltapai-illia de Ayer
t i melhor preparafo at lioje deseobarta para estas e outras
molestia anlogas, que i una oombia-oio dos alterantes
mais eulcazes couliecidos, e que temes consclencia He offerecer
ao publico o mcUior resaltado que possivel produzir, da
intclligencla e pericia medica des bossos temp
npos.

1
REMEDW E AER PARA SEZOE8
Infalivel aaa fefcre iatermjttentes, remitientes,
Febraa Bilioaas e tercia, mal do flgade, in- ,
cremento do baco, oecueira. Dor nos
ouvido e palpitacei, quando
Aloga-se o e o 3" aodar"_reasa .!, rna MMdo' peta*
ja Madre Dos:tratar no pateo do Llvramento fBRES INTEBMUTENTES, O REMITTENTE&
Precisa-se de ama ama qoe cosinbe en-' ** !** DB- vtmidaj em tedu u
irorome bem pira casa de homem solterro : a lra-i Bou^e r^ofaruidotaperio.
iar delraz da matriz de Saoto Astonlo o. 1$, o sel epo>il geral ra do Vigario B. 0*-
for poriuguea melbor. j escriptorio de'Theo: Just.


la rfo de rernaavbaeo cinaria felra 13 ale \ovcoil.ro de 1867.
tvtoivsh
^Tforr. ~~

>Ir/.


.
J. FERERIRA VILLELA

m
m



* >.
RETRATISTA
Da casa Imperial do
il

Ra do labug, 18, estrada pelo pateo da matriz
Retratos por todos os systemas photographicos.



Retratos em vloro. -
Retratos em papel.
Retratos em porcelana.
Retratos em talco.
Estes retratos sao especiaes para se collocarera em alGoetes de peito, cassoletas
botoes e aneis.
Retratos em cartes de visita.
Retratos em carte-album.
Retratos timbres-poste.
Retratos comees.
Existe sempre nm vanadissimo srtimeoto de caixinhas, passe-par-touts, qaa-
ros pretos, molduras douradas, alfinites e cassoletas de oaro fine para a collocacSo de
retratos. Vendem-se tambem albuns, stereoscepos, vistas para os mesmos, vistas de di-
versos edificios e pontos desta cidade, apparelbos para photograpbia, e cbimicas para a
mesma arte.


Hsl

COMPRAS
1* rata
Compra-se nacional oh estriDgelM com maior
premio de que em ou'.ra qmlqoer parle : na pra-
a da Independencia o. ti.
COIPBA-SE
urna casa terrea pequea na fregueia da Boa-
vista : a tratar nesia typographia .
Compramse
com premio m.edas de oaro e de prnta naclenaes
e estrangeiras: na ra da Cade ia do Recite o. 16
armazem de Adriano. Castro & C.
MOEDAS
de ouro e pr ta
Ccmpram-se moedas de onro nacionaes e eslran-
|eiras, bem como patacoes dos divenos cantos:
em casa de Adamsoa, Howie & C, ra do Trapi-
che-novo n. 40. .
Moedas de prata
nacienaes, assim como pataches pcrtugueies e
bespaubes, compram-se com premio : na ra do
Crespo n. (6, prime andar.___________^^__
Comprase urna oq duas casas terreas : a
tratar na roa Bella n. 14 primeiro autor.
Maior vantagem
O coracao de oaro ra do Cabug n.2 D, offere-
cese em compra das moedas de ooro e prata.
Oompram-sc escravos
Silvioo Gutlherme de Barros, compra, vende
loca eneoavamente escravos de ambos os sexos
-de todas as idades : a' raa do Imperador n. 79,
ereeiro andar.____________________________
Moedas de oaro.
Nacionaes e estraegeiras assim como libras
esterlinas: caropram-se na ra do Crespo n. 16,
priaieiro andar. __________^______
Compra-se cero e praia em obras velbas :
aa praca da Inospendec&ia a. 11.______________
Compra-se urna liteira em bom estado : a
traiarjBBroa do Aragao p. 36.________________
e prata
Moeflas te ouro e prata nacrooats, estrangeiras
de todos os valore*, se comprara na leja de ourl-
ves jume ao arco de N. S. da Cooceico, roa da
Cadeia to Recite, assim como curo e praia m
obras Telbas, bruteantes e diaoiaotes, e se paga
frgro.______________ ____ _
Moedas de onro e prata.
'Ctrmpra-se sempre por raefs do que ra < otra
qualquer parte todas as quaiidades do moedas de
ooro e prata, nacional e estrngeira, e tambem se
trocam sedlas dos cancos do Brasfl calas fl-
llaes de ouira? provincias; na ra da Caderia do
ftecife o. 58'teja de-azulejo.
. que por demais^ao razovefs/devem convidar a quera otra vez neg- m7:Compras!'>*b*'Tdelnisem "**
POR CAUSA DE DOUS MOTIVOS
SATISFAGO IWDISPEMSAVEL
Ao respeitavelpublico.
O Veado Branco declara mui francamente e sem rodeio algum que lem de-
morado a publicado do seu terceiro anauncio por duas poderosas e impostantes razoes.
Ia o trabaiho insano que tero tido de estadar o meio de virar o S da Fragata
Aaasonas da ra do Queimado
2. O desejo de estampar ueste Diario o seu interessante retrato e offerece-to
a todos os seas benignos fregoezes e amigos sinceros.
Sendo iapossivel ao Veado a consecrlo do seu primeiro desejo, elle peto pre-
sente incumbe dessa tarefa ao babel Sr. Dorneilas, pintor, cirrendo, porm, por corita
dos dignos piotos da referida Fragata, a importancia dessa pequea despeza.
Agora quanto ao segundo, saibam todos que problema coja incgnita j fot
acbada, gracas a pericia do disliacto Sr. padre Azevedo. Assim pois brevemente dar o
Veado mui tas copias de si -esperem os amigos.
Agora duas pakvras.
Ao Cordeiro Previdente
A vos que viestes aogmentar o -numero dos animaes domsticos qpe negociara;
Res comprlmcats
Si a cousa fr em progresso brevemente ser esta cidade urna perfeita arca de
No.
Anda bem que o Veado alo est s....
Attenco! Attencao! Attenc&o
As ordens doTespeitavel publico se acba o amavel Veado Branco com o seu
imprtante srtimento de tudo que-diz respeito molbados.
Ouro
ciar com elle a ficar satisfeito e a voltar sempre que for ijescessario.
Para as pessas que sao estabelecidasom casa de negocio Tora da cidade h um
magnifico e esoolnido srtimento .proprio de fazer coola aos mesmos senhores.
Assim, pois. o Veado atranco coata que cada dia ser augmentada o numero
de seui bonsregnezes, tanto do oentro come da cidade. s*#**$
Venham convencer-se da bondade denossos gneros ede eaabaratea quem anda
aao quiz honrar o nosso bello estabelecimento.
no oes do Ramos n. 24.
N.
A RA IIIIlEfTA
i 'ESQUINA QUE VOLTA PARA O PATEO DE S. PEDRO N 16.
TEH XA PMIT1 il FIGURA;
DO
DO BRAN
VENDAS
SE ENCANE bOM O BALIZA
N.2D ^ N. 2 D*
CORACAO UM OURO.
A loja n.,2-3 ntilolada Carago de Ooro na rea do Cabag,acba-se d'ora em diante offerecen
lo ao respeitavel.psfclico com espaclalidade as pessoasqae tioaram a moda os objectos do ultimo os
:d 'a Pars) par ataos 20 por eeuto do que emoutra quiquer parte, garaatiudo-se a q^alidade ea so
da obras.
O refpavL publico avaliaco o desejo que deve :r-r o proprietario de am novo eciabelecimao-
:c que quer progresas em seu negecia deve chegar mroediatamente ao cora'cao de ouro a comprtr
aneis com perfeitosbriibantee,esm3ra(da3, rubinseperoix; verdadiras em agarras, modernas pek
diminuto preco de {01, brincos moderaos de ouro e coral para menina pelo preco de 3, maracas de
prata com cabos de csrHm e madreperoia obra de moderno gosto (o que o encoutrarao no coraco de
YENDE-SE
Jks'segimtes obras;
Faltla ou a igreja das catacumbas,
pelo candeal Wiseaian. 2 volumes por3)SOOO;
Rtceitc para curar paizoes., por Matbeus
de MaRalh5es, 1 volme, i500 ; A Vir-
gen* Guaratiaba, por Pinbeiro Cagas, I
volume, por t#50U ; Le Pech de Mod-
leme, por 10500 ; ra do Crespo n* 4 fa.
brtca flechapoe de sol.
|{ua V'enili-se pe^as de madapolto franc coa 36 va-
ras laaooo._____________________________________
>yit-'( lolenue -o idane ob-c anoos-e
nm reopio de oino : em Fora ae Puns ra do
Pilare. 101._________________________
Eap Paulo-Cordeiro e via-
jado.
CHegcaeslfl superior rap qaa caasiderado
superior ao de Lis^fcea : no araazeni do Campos a
raa do"operador c 28.
fap,
J.i u ;.- j .. muke de?ejada rtfi Paulo Cordei-
ro comaicm e viajado, o qual se venda oa praga
- Ja l')4ei:deacia aJKto)a dasv:jla<; a.ssi como
'"ontinuatueote se veaeoa m*na loj as seguln-
ios quali4aas dos r.,i\ acreditados raps pnaeeza
de Lisboa, r-elo (rscec, rolokarone Bnc, gas-
e grosso e oo.
Vendt-Bse qaatre bois maesos de carro fi-
ihes do pastt? nacidos criados em Apipuco, os
qattj: estavaot no areola Coneeicao no dia i.', do
correte.
F ciuca c [%ndi{co 'dcLionz
e outros metaes, caldeireiro,
laioeiro, e funileiro, situada
na Soledade, ra do Prin-
cipe n. 3, e com deposito na
ra Nova n 38. da cidade
do Recife
DE
BRAGA &SAMPAIO
Fabricam-se oeste importante estabeleci-
mento todas as obras concernenUs as artes
respectivas como sejam:
Alambiques de todos os lmannos em
feitios, os mui acreditados aparelbos de
Derosne com as dimencfos delicadas dos
fabricados em Franca.
Fabricam-se avulsas quaesquer pecas des-
apa reinos, como sejam o dilata Jor, ni t (oi-
dor e condensador, ou esquenta garapas,
resfriador, serpentinas interiores.
Fabricam-se bombas de todas as dimen-
cde8 e qoalidades, pelo systema francez on
americano, simples, de pressio, repuso, e
com especiaiidade a estanca rios assim -?p
nominadas pelo enorme volume de agua
que absorvem calculada em 100 pipas por
bora, e das qaaes algumas esto promptas a
serem experimentadas.
Existem bombas por este systema, me-
nores, para regar sitios, garantindo-se nao
s sua durago como a grande quantidade
de agua que fornecem pelo que s5o cons de-
radas boje as primeiras bombas conbecidas.
Todas as mais obras se fabricam vonta-
de dos freguezes e a seu capricho.
Existem sempre promplos no deposito in-
dicado na ra Nova n. 38, um completo sr-
timento de obras solidas, bem construidas e
a precos rasoaveis, como sao alambiques,
serpentinas, taxos, passadeiras, repartidei-
ras, escumadeiras, cocos, candelas, e muitos
outros utenc.ilios preprios para engenhos,
como sejam mancaes de bronze, parafuzos
para rodas de agua e outros.
Cavillias, machos para lemes, pregos de
todos os tamanbos e para o forro de cobre
de navios.
Aprompta-se tudo quanto diz respeito as
obras de lati torneadas e polidas com toda
a perfeico.
Vlvulas para tanques de banbo, torneiras
de todos os tamanhos e quaiidades, assim
como todos os ornamentos para militares,
botoes para farda, aparelbos para barretina,
nmeros, espberas, espadas, cornetas, alam-
padas turbulos, caldeirinhas, navetas, almo-
Tarizes, perfumadores.
Obras de folbas de flandres de todas as
quaiidades, babs, bacas, bules e outros
utencios domsticos.
Lampioes para gaz para engenhos, folba
de flandres emcaixas, folbas de cobre e la-
to, tabos de 'Chumbo para encaoamentos de
todas as dimenres, folbas de zinco, estaoho
em barras e verguinba, lances e barras de
chombo, cidros fines para espelhos, de co-
res, bordados, e opacos, e outros para vi-
dragas, diamantes para cortar vidros, cadi-
nbos ordinarios e de patente, rea para mol-
dar, folies para ferreiro, lavatorios com ba-
cas e.jarros, trra podre e outros nmeros
o! ijectos proprio de taes estabekecimeolos.
Sendo todas -as obras -inspeccionadas e
icas sob a direcco do socio administrador,
os Baptisla Braga o qual se acba de novo
especialmente incumbido da gerencia de to
importante estabelecimenle, isso orna ga-
raatia pela sua longa pratica, que tem os se-
toies Sr aguaica cU> oontento, com promptid5o e preco commo-
do, pelo-queos proprietarios lhe seroagra-
scidee.
ARROZ DE CASCA
Veude-se em saceos grandes- a 450O : ne tra-
piehe do Cunha.
9lreeior!o parocblal
ou
Swfcsiio maiscial dos nurochos
obea utiliwima aos parocbo?, seus codjn.ores e
ies sacerdetes em jaral.
Um volume prego 6.
Vende f-e na livraria Econmica ao p do arco
de Kan(o Aatenio.

LOJA DO GALLO VIGI-
LANTE RA DO CRES-
PO N. 1.
Os proprietarios deste muito bem conbe-
do estabelecimento tem a satisfago de levar
ao conbecimento do respeitavel publico que
aiabam de receber pelo ultimo vapor da Eu-
ropa cim grande e variado srtimento de ob-
jectos de inteira novidade, dos quaes se li-
milam a mencionar apenas um pequeco nu-
mero ficando o respe tavel publico na serte-
za de que neste estabelecimento sempre en-
contrarlo nm c >mpleto srtimento de arti-
gos de gosto e inteira novidades como sejam.
Cintos
Os muitos desejados ciotos com ponas,
bordados a vedrilbo, fazenda de muito gosto
e come le ta novidade, respeito a estes cintos
nao fazem observares e fim deixamos a
apreciado d-s esclarecidas freguezas isto s
no Gallo Vigilante oa roa do Crespo n. 7.
Leqnes
Muito lindos leques d'osso, madeira, sn-
dalos, e madreperoia ; pretos, brancos e de
cores, e muito se tornam recommendavel
pelas bonitas paisagens.
Flore
O melhor que se pode desejar neste arti-
go as quaes parecem naturaes assim como,
tambem recebemos urna pequea porcSo to-
das pretas e se vendera na loja do Gallo
Vigilante ra do Crespo n. 7.
t apellas
Mui lindas grinaldas brancas e de cores
aquellas para noivas, e estas para bailes, ca-
samentes e baptisados.
Lavas
Luvas de todas as quaiidades para se-
nhora, homem, men as, sendo de algodSo,
60 da escocia, seda e pelica muito fresca e
do fabricante Jouvio, parece-nos que nao ha-
ver qoem ignore que por todos os vapores
da Europa o Gallo Vigilante, recebe grande
quantidade deste artigo e por isso sempre
tem srtimento a vontade do comprador, e
prego
tambem nao se valle da falta o seu
sempre o mesmo.
Petates
Muito bonitos pentes de tartaruga para
coque e alizar os cabellos, assim como para
arregacar os mesmos e rauitas outras quaii-
dades.
Escovas
Grande sonimento de escovas, para ronpa,
cabellos, chapeos, dentes e unbas, sendo de
osso, bfalo, baleia, marfim e madreperoia.
\av;i has
Superiores na/alhas pequeas para bar-
ba sendo cabo de marfim, tartaruga e ou
tras quaiidades, as quaes o fabricante ga-
rante a .boa quolidaJ^.
Abouadnraa
coegaram as mui lindas guarnices de
botoes para colle'es fazenja de gosto, assim
como grande srtimento de btes para pu-
nbos.
ATTEi\CiO
No armazem de fazendas de
Santos Coelho, ra do Quei-
mado n 19.
Bom e barato
Lansinhas Poil de Cbvre a i & o covado.
Madapolio enfestado a 81 a peca.
Cambraia de cores matisadas hnissimas a
800 a rara.
i dem brancas transparentes finas de 4$,
5,5000, 60, U, 80 e 90000 a peca com O
jardas.
dem branca tapada de 80 e 90 a peca
com 12 jardas.
dem branca franceza muito larga a 90 a
peca com 8 varas.
Bales de 35 e 40 arcos nesgados para
senhoras, a 40500.
dem de mursulina nesgados a 50.
dem de crochet a 50.
dem de mursolina para meninas a 30 o
305o.
Saias bordadas a 50.
Cambraias admascadas para cortinado a
120 a peca com 2o varas.
dem para forro a 30 a peca com 10 jar-
das.
Cambraia de linbo muito fina de 60 e 90 a
vara.
Madapoloes finos de 60, 70, 80, 90,100,
110 e 120 a peca.
Platilba de algodSo superior fazenda para
saias a 30200 a peca com lo varas.
Cobertas de chitas de ramagem a 206oo-
Lences de bamburgo fino a 20400.
dem de bramante muito fino a 30200.
Pannos adamascados para cobrir mesa a
40500.
Guardar apos de linbo adamascados a 40
a duzia.
Atualbado adamascado com 7 1/2 palmos
de largura a 20 a vara.
dem adamascado de linho com 7 1/2 pal-
mos de largura a 30 a vara.
Algodao enfestado com a mesma largura
a 10too a vara,
dem trancado de algodSo a 10600 a vara.
Toalhas alcochoadas de linbo Usas a 110
a duzia.
dem de algodao felpudas a 130 e.140
a duzia.
Colchas de fusto a 60.
Lencos de cambraia brancos finos a 10800,
20 e 205oo a duzia.
Lencos de cassa fimssimos a 30200 e
30600 a dozia.
Fil de linho liso a 80a a vara,
dem com salpicos a 10ooo.a var
Grosdenaples preto bom a 108oo, 20 >
20oo o covado.
Morantique prelo superior a 208oo o co-
vado.
Flanella de todas as cores a 800 rs. o co
vado.
Tarlatana de todas as cores a 800 rs, a
vara.
Bramante de linho com 10 palmos de lar-
gura a 205oo a vara.
dem de linho com 5 palmos a I02oo a
rara.
dem de linho com 3 1/2 palmos a 800 -
vara.
Riquissimos basquins a 250000.
Assim como outras muitas fczendas que
se vende por menos que em ontra qualqar
parte, e d-se amostras de tudo,
iz slfasega.
Fazenas em liquidado
Caifas largas tinas coreo filas de bonitos dese-
nos a 260 rs. o covado, algodao coc -O Jardas a
peca por 4, madapoln tico com 24 jardas a peca
por 6jt, chegaem sl estas (techinc'ias em perfeiic
aro) voitas de troteo, a compacte crus.ntut ricamente afeitada .pelo peque.0 preco ***;**& ffSBSSSZ ^Mtt"tw
eos deom trabaiho pereito por am mdico preco, eassoleiK, tranealtas, .paloeiras leles para re /^1 r W e D' 'ae[fente aa *Q4ri"
iratos-eoatros modelos indo de atto goste, aneis proprios para bufar cabello e firma, ditopara ca-a-
;ineatoroo rtico raeala tem o Coraeo de Oaro am completo e bem variado srtimento de diversos
,;ostcs, bctes para puncos com diaeante, rubios e esmeraldas, obra osla importante ja' pelo sea va-
ior ja' por gosto de dosecto, brincos a forrira da delicada maostona de moca com piogente contendo es-
meralda?, rubins, ferilbaoles, perolas, o gosto subiime, alfioeCe para grbala no msmo gosio, relc-
jios para-senhoraeravados de pedras preciosas, ditos .para homem, diversas obras e briibantes de
nnito guste, crusinhas e rabios, esmeraldas, perolae e Drihaates, aneis com letras, cacolet&s de
eryatal e ooro descoberu para retrato ^uer joia, para seco! car retratos e obras de eabello, e astros mailos objeetos qae es pretendentes en-
consrarao no Coraco 4e ooto qae se conserva com toda a amabidade aos eoncorrostes deUacdo-
se de aqu mencionar precos 4e certos objectos porque (decoulpem a maneira de fallar.) dizendo-se
prsjo alvez alguem faca mo juizo da obra, por ser lio diminuta quantia a vista do sea valor.
Ka mesaa loja co*pra-e, troea-se ouro, prata e pedras preciosas, e tambem recbese coneer-
:os, par menos do que em ontra qualquer parte, e do-se obras a amostra com peahor, coneervando-s*
e Coracao de-Oaro aborto at as 8 oras da ooile.
Gaalquer-pessoa qae se dkigir ao Coracao de Ouro nao se podora' engaar com 3 casa, pois
nota se aa sua.freate um caracho pendarado pintado de amareUa, alem de outro qae se neta em am
rotalo (its se advtrte em eonseqoeacia de terem ja' aljamas pestoas engaado com ostra casa.
ON. 65
Vndense fiado e a vontade
do comprador.
0 eta&elecimentj da ra Nova n.-65*, onde tlis-
te um bilfear moderno e se fabrica e vende sorve-
te, assica comer todos os movis, lnugas e nteocl-
los existentes de coi inventario : trata-se no lar-
go do Paraizo n. i%.
Vinbo superier em r-iixas de urna duzia e
tem para vcader Antonio Luiz de Olive-ira Azeve-
do & C, no tea escriptorlo ra da Crnz n. 57.
Uesso
para estuques de casas : nos armazens de Tasso
Irmajs, caes da Apollo.
lOTIS"
Xovaraeote ebegadas botas russiaoas e peroei-
m da melhor quaiidade q:ie temos visto : na loja
do -vapor rna Nova o. 7.
Vence-st u.iia arma^ao propria pora qual
quer negocio, a dioneiro ou a praso ; as Cinco
tontas n. 68 : tem commodos para familia.
mma
Leciona-ss a solfejo e a: tocar varios
instrumentos dando se as lices particu-
lares em snas proprlas casas, das S ho-
ras da tarde ate ae 9 horas da coite : a
tratar na roa Augusta n. 30 oa nesta (y-
pograpbia.
5a praca da independencia n. 33, loja de
onrives, comprase oaro, prata e pedras preciosas,
e tambera se faz qualquer obra de ancommenda e
todo qoalqoer concert._______________________
Alegase uaia casa na rna do Ja^mim pro-
ria para qualquer oficina : a tratar na .roa do
ismim n. 21.
Luvas novas
Cbegadas no vapor de 11 do corrate, o melhor
e bam ecolbido aortimento de lava* de Jonvin das
mais bellas e preferiveis cores, tanto para senho-
ras como para borneo*; no srmatem do vapor
francs rna Nova o. 7.
Algodao da Babia para sac-
eos,
Vende-se na ra do Crespo esquina da
ra do Imperador, loja de Aodrade Reg.
,
g9" D. Senborjnba Germana do Espirito Smto
avisa i% pessoa* qne qnerem oraprar terreno no
lagar Arraial, qae ella ja corren as liabas di-viso-
rii.-', e qae o seu sitio esta' no lodo desembaraca-
o e vende o palmo a 150G rs. : as pessow que
de e com ptimo banho, aproveitem a occasio, visto
qoe o seu sitio, qne vai *er rttalbado, todo plan-
tad? eom novos e ptimos arvoredos frociiferos,
ha vendo Camben nelte Ierra de barre, proprla para
vas.iotes e baiza de capia).
A mesma convida as pessoas que loe compraran)
terrenos ce lugar Agoa-fru, que veabim receber
os seus titolo de compra.
Padaria:
^In^i
Precisa-se de ama ama para esa de famili, qae
saiba coziohar e ensaboar; pagase hem : a tratar
ca roa do Vigario d. ti, segando andar.
Precisa-se ds trabalbadores qua entendam per
feitamente deste servios : na rna larga do Rosario
n. 16.________________________________________
Keller & C. avisara pela ultima vez aos Srs
Rvd. vigario Pedro Marinbo Falco, viava Ber-
trand & Pilbos, Pedro maroineiro, Prancisco Dor-
neilas Mendory, los Antonio Alves Neivas, Luiz
Gomes de Moraes Ferrelra e o procurador de urna
letra da quantia de 1:000* aceita pelo Rvd. Jos
Antonio dos Sanios Lessj, todos credores do mes-
mo para qna at o dia 20 do correte, venham re
etber as qusttias qne Ibes tocn em rateio, no
escriptorio dos aonunciaotes, oa ra da Cruz n.
5tf, e drssa nata em diante as qnantlas qua oo
torem resabidas sero recolbidas ao depesito pu-
blico corrlBndo is despezas por eoota dos mesmos
credores.
Prr-cisa-se de urna ecrava para o servigo de
ana cara de familia : na raa Imperial sobrado n.
1, paga se SO* mensaes._____________^^^^^
Precisa-ft> de um caixeiro delia(6annos
qae eoha pratica de taberna: a ra di Aurora
o. 34. i
Vende-se tinta fina para escrever, e
qoaota mais anliga a escripia mais prata (lea
corre bem na peona, e anda que esta seja
de ac 11S0 as estraga e n5o cria mofo ; na
botica na rna Direita n. 88, e nesta lypo-
grapbia ;*oo n. a garrafjpba.
Vndese um mulatioho de 11 a 12 alios de
idade, bonita Acora, bom copeiro, e emende bem I
de servigo de casa : a tratar na padaria da rna Di-1 Pegas de fitas de la de todas as cores a
RIVAL SEN SEGUNDO
t do Queimado n. 49, loja *
uiiudezas
DE
Jos Bigodinno.
Varas de jabado bordado do Porto a .
(Jarretis a retroz preto com duas ottavas
Parriteis de reteoz de todas as cores a .
J Frascos d'afaa de Colonia muito superior a
Frascos de oleo mullo fino a......
Datta de tesucras peqoeoas a.....
Fraseos d'agua para liropar dentes a .
Redas pretas Jieao para segurar cabello a
Duzizc de penoa.de ac multo finas a .
CaiiaB4elinbadoaz'de 30 hovellos a .
dem de palitos de segaranna a .
Garrafas de agua 'Florida verdadeira .
Svllabarios eom estampas para meninos a
Memento da roapa de Ja var a.....
Daifas de metas finas par? senboraa .
Aguibas francesas a feao (papel) a
feo
a
00
601
48<
501
3*
6t
601
reita o. 85.
Vende-se urna casa terrea e am mule-jue de
12 anuos, bonita figara, proprio para copeiro por
ja estar aostamado, e tambem seis melas-aguas :
a tratar oa ra nova de Santa Rita o, 50.
Hap Faalo Cordeiro.
A' loja dd Aurora na ra larga do Rosario n. 38
pertencenie a Manoel Jos Lopes & Irmo, recebeu
o bom rap Paulo Cordeiro e Gasse fino, assim
como todas as mais quali dades.
Cal nova,
a 44009 rali, e eijo preto a 55"30 o sacco ; rna
do Vigario n. 19, 1 andar.
___
-----------
Pechineb
1
G.-ozas de botces de porcelaaa prateados a
Calas com alb'neitee iraocezes a .
Calas de 100 eovelopes moito Qnos a .
Resma do p^pel de peso branca liso a .
Frasco coro soperior tinta a .-
Pares de botdes de po.tbo multo bonitos
Linbas em carto de 200 jardas a .
Caiza de superior liaba do gaz coa 60
nov6iios.............
Tallares para menino a .......
Uasso eom superiores graropos a
Bonets para meninos t ....... ,
Feotes com costa de metal a......
Realejos para meninos a.......
IJOOt
3
HX
400(

S0(
164
SI
1 (
8<
10<
CORTES DE SEDA,
a 285000 res na loja do Pavo.
(Jbegarara os mais modernos cortes de seda de
cor com elegantes desenhos claros e escuro?, ten
do muita faienda para om vestido e vendem-se
pelo barato preco de 28,5003 reis, por estarmos
mnito prximos da fesU, isto oa loja do Pavo,
rna da imperatriz n. tO, de Gama & Silva.
Bertanha de linho
Com 30 jardas a 12,5000 reis.
S o Pavao.
Vendem-se pegas de superior bertanha de linho
puro, teodo 30 jardas cu 25 varas cada pessa pelo
baratissimo prego de 12*000 res, sendo esta fa-
zenda propria para lences, camisas, toalhas, etc.
isto na loja do Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Bramante de linho.
Com 20 jardas a 85300 res.
Vende se superiores pecas de bramante de I i abo
proprio para lences, toalhas, carnizas, etc. tendo
20 jardas cada pessa pelo barato preco de 8000
reis, na loja e armazem do Pavo, ra da Impera-
triz n. 60, de Gama & Silva.
SAI As ECONMICAS.
a 2,800 res.
Vende-se nma grande porgao de saias de cor
eom bonitas barras pelo baratissimo preco de
25500 res, na loja e armazem do Pavo ; ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
PUNHOS COM GOLINHAS.
a 15000 res.
Vende-se urna grande porcao de puchos com
pollonas de esgulo de linbo, 'com os mais liados
bordados pelo barato preco de 15000 o terno, di-
tos bordados de cor a 640 res, sendo grande pe-
chincha pelo prego, na roa da Imperatrii n. 60 de
Gama A Silva.
Esguio de algodao.
a 65000 reis.
Vende-se pegas de finisslmos esgoloos de algo-
dao tendo 12 jardas pelo barato prego de 65000 a
pega, na loja do Pavo, rna da Imperatriz n. 60 de
Baloes de 2o.
lit
n > "
300
corn mollas a 5,j
para senuora
o#000.
Ditos de 2o e 3o arcos
e 6*5.
Ditos de murculina eslreitos a -,\
Espartiliios finos a 6*5.
Percalias finissimas a 4oo reis o covado.
45 e
n

x
>
0 5 2 Z X 9

09 "~ B c
tm CS y & am w 35 n
>g ^ts a. a s 2 2 s
. < '. w s E5 S
o lo o o- Jf2.'~
CJ
o.o
2,-a 2 B
2J

H
3
E'S'B"St" ""i
_ ., 3 a, Z,J as -n S
"0.1*8
3 2? o'-

w 5 s 2"_ M
Gama & Silva.

70
24.:
150(X
40<
KM
Rap Viajad i e Panto Cordeiro
A loja do cordeiro previdente a' ra do Queirra-
di n. 8, recaben nova rernessa dessaj quaiidades
de rap.


a 2,000
Saias abalSo eom 30 arcos por li, cortes de cv
semira e de piano de cores a 35 e 35500, seda de
qnadrlnhos a 15120 fazenda de 25, caigas da case-
mira Snas de i5 e 65, paletots di mtsna a 65 e
75, eootras mnitas fazendas que se venderlo par
menos do sen valor s para acabar; oa ra do
Qaeiina-Jo n. 43 43, lujas de Bernarmo Jos da
Silva Mais.
Vende-se urna escrava que sabe lavar, cot-
nbar e outros misteres de ama casa de familia : a
tratar na ra Augusta n. 7.
Vende se urna eriaola de idade 18 aos-
mnito bonita figura, a qual cosinha e leal arioef-
tft de engommado e costura, recolbida e tea
bons fQstumes : a) largo do Paraizo n. 89, aegon-
do andaf.
Vende se csa terrea n. 61, sita a' rua'Ve-
iha : a tratar ns fS das Trlncheiras loj* de taru-
rugaeiro o. 6.
POIL DE CHEVRE.
a 560 e 800 reis.
Vendem se as mais bonitas lanslabas com listas
de seca, intituladas pcil de chvre pelo baratissi-
mo prego de 560 reis o covado, ditas com as lis-
tas mathisadas a 800 reis, assim como om gran-
de srtimento das mais bonitas e modernas lansi-
nhas que se vendem palos pregos de 280, 400,
oOO e 560 reis, bonitas alpacas de seda de nma
so edr a 640 e 800 reis, isto na loja do Pavo,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Baldes esgoios.
a 25500.
L-begaram os mais modernos bales esguios sen-
do verdaderamente americanos e vendem-se pelo
barato prego fle 25500, pa lf ja do Pavo roa das
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Uquidacao de calcados
Eu do Imperador n. 32,
75000
65000
85000
55OOO
350001
35500
c
-I
5-
n
-i
B
a>
o
~-.
u
i:
ssi
3 o a n ~ -1
33 a. S
o
1 So-
Eos O
S o-S
a. *
a i.
2
a.
a
9B
O
>

!*!*<
w A O CL1^
9J|ttr
fSs8E
Borzeguins de bexerro para bomem.
Diios de lastro para bomem.
Ditos de cordavo.
Ditos para senbora enfeilados.
Ditos para meninas.
Sapatfos d bezerros.
Botinas brancas para senhora. 3S00O
Batas pequeas para montarla. 185000
Ditas grandes para montarla. 255000
"Cabriolet
de 4 rodas e 1 cavallo mnito soparior, veode-se
para tratar na roa do Crespo n. 16, 1* andar, pa-
ra verse na ccctulra do Paohno rna de S. Amaro.
A abrjcaderefinar assucar
nn,Mo.ln*ar do Montelro
,?kP p1rie,ari3 des,e 'mpotante e bem montado
iras?paTam0pnfr?d0 *2 neces^ioade^^
iirarse para Portugal, onde vai tratar de sua
S o'd'aaSl^61^ ll e^belecimntoao cSob-
1S* Pessjasqae o preteoderem com-
5SL!*S S informagoes possive.s
a ?o:,nto das machinase fabricido
acucar que serao romislradas pelo proprietario,
garatitindo este o perfeilo estado ae todo quanto
reativ* e concernen! ao mesmo estabelecimento.
o machmismo da rabjaaa movido por agna e a
vapor, e pode funcc|n'r em termos a reflnar 240
arrobas de assocar por: dia. As grandes vanta-
gens que o proprietario cllerece como certas aos
pretendentes podeo sef previstas por todos que
julgarem com preciso, da oecessidade de que se
recente esta provincia de ao estabelecimento de
tal ordeno e dabi o lacro qne ae antera a propor-
gao qne dita fabrica tem de fnnecioaar regnl r-
mente : a tratar 00 caes 12 de fyovembro arma-
dj n. 26. .
Sal do Assn'
bordo da escuna tGeorglana
Tasto Irmos.
--A '
fratar com
Chapeos para senhoras.
Os mais elegantes ebegado* de Pars pelo nltta
vapor. Vendem-se na roa do Imperador n. 23 2-
andar, no eseriptorio de M"* R. Adoar, das 10 bo
ras da manta al 3 urde.
Na rna do Qoeimada a. M loja, vende-se nma
SrD.Ic.sD.1ei?i,m.,f,T '^ d8 aDS- <
TuY^V? ?"?* sonerlor e tijolos de todis as
quaiidades, fibrieado com barro d'agi rfoce por
trenos 45 em milr.elro do qae em ontra qualquer
parte : na elaria de Jos Carneiro da Cunha roa.
JSfraterMB. 38.

UEGfVEL [


***** fe J6ffffPltVr" 0aria teto *,. . SEVIAL.
i)
;t,d O
VA. BUYaU***.
Para o tralamento e cura rpida e completa das molestias sypbjHticas, eris-a-
as, rheumatismo, bobas, gota, debilidade do estomago, infiammacoes chroDicas do flgado
baco, dores sciaticas, cephalalgias, neuralgias, ulceras obronicas, hidropesas, pleuri-
38, genorrheas chronicas e em ge al todas as molestias era que se teaha ea vista a pu
"iflcacao do svstema sanguneo.
Couslderafes geraes
A sande um beminapreciavel, cuja importancia e valor s est reserrado ao eui
'no o aralia-lo.
incontestavel que o homem neste mundo constantemente, e por todos es lador
atacado por urna infinidad de agentes morbficos que todos tende n, dadas certas edeter-
cioadas circuinstancias, a alterar o regular ewcicio das fuacces orgnicas, resultanbo
pesie desequilibrio o que se chamamolestia.
A molestia nao mais do que a desvirtuado das torcas vitaes, occasionada,- d,
gruido as iavesgacQes e experiencias dos mais abalisado mestres da scieacia, pela depm-
acao dos humores geraes, consequencia da acc5o maligna desses mesmos agentes mora e
Seos introduzdos no organismo pelo acto da respiragao, pela va digestiva, pelo contacto
inmediato etc. etc. etc.
A syphilis infelizmente tem sido a partilba da humanidade, e como .fra de duvi-
la que esse terrivel Proteo da mediema urna molestia hereditaria, ella tem sido obser-
vada em todas as idades, e debaixo de todas as suas formas tao variadas, enfraquecendo
xnstuic5es robustas, produzindo mutilages, e cortando ainda em flor da idade vidas
preciosas.
Eliminar da economa esses principios deleterios, e purificar amassa geral dos
iumores tem sido desde tempo immemorial o fim constante da medicina, e os purgati-
vos flgaram em primeiro lugar para preencher esse desiteratum ou fim.
O Elixir depurativo do Dr. Sevial parece merecer a preferencia sobre todos:.o
apenaos successos obtidos pelo uso deste salutar geme tanto na Allemanha, como em
Franca e Italia, o tornam o companheiro inseparavel de quasi todos os doentes.
Sendo as molestias, como cima dissemos, devidas s alteracoes dos humores, o
Slixir depurativo do Dr. Sevial pode ser empregado vantajosamente na syphilis, erlsy-
pelas, rheumatismos, bobas, gota, debilidade do estomago, ififlammag5es chronicas do
Sgado e baco, dores sciaticas, cephalalgias, nevralgias, ulceras chronicas, hydropesias,
plenrisias, gonorrheas chronicas etc. e em geral em todas as molestias em que se tenha
3 vista a purificaco do systema sanguneo; pois que urna pratica constante tem feito
que elle indispensavel nos casos gravissimos para minorar os soffrimentos, pre-
parar o doente para medicaces superiores ; e as menos graves a cura a conse-
mencia do sea uso, convenientemente repetido.
As substancias que entram na composifo do Elixir depurativo do Dr. Seria
psrtencem todas exclusivamente ao reino vegetal, e grande cathegoria das substan-
as depurativas e antisyphiliticas; assim, ao passo que este remedio depara o orga-
r.smo, eliminando os principios nocivos saude, pelo mecanismo natural das evau-
sfoes alvinas, neutralisa ao mesmo tempo o virus syphilitico quando este virjem.
.em feito erupcao ao exterior debaixo de suas multiplicadas formas; e previne taui
!>em os estragos dessa terrivel molestia, quando por ventura se ache ella anda no
jstado de encubage, isto sem se ter manifestado sob formas externas: Beneficio
znmenso, taato mais quanto neste estado os individuos ignoram completamente .se es-
So contaminados por este terrivel inimigo.
O sabor agradavel d'este Elixir convem a todos os estmagos, a sua accSo .so-
are o tubo intestinal suave e benigna, e de nenhuma forma produz molestias. #!**
lamentosas, como acontece ao purgante dito Le Roy, que na sua qualidade de drs-
tico forte irrita a mucosa intestinal, e consecutivamente a seroza, resultando deste es
ado, umitas vezes, hydropesias, que quasi sempre terminam pela morte .!o doente.
Assim_pois esperamos que o uso deste remedio justifique cabalmente as nos-
las asseveracoes, porque sendo um medicamento tao simples na sua composicSo, a
ratica tem confirmado sua utilidade.
nico deposito em Pcrnambircv.
Na botica e drogara
DE
Barthotomeo Compankia.
34-RUA DO ROSARIO LARGA-34
Ao repeitavel publico pernambucano pede-se
cp f.i


SOVO DEPOSITO
PAtVA DESCAROCAR ALGODO
Manoel Bento de Oliveira Braga.
53Ra Direlia n___53
Neste estabelecimento se encontrara- a
verdadeiras machinas americanas chegadas ultima-
mente, as quaes sao feitas pelo mais afamado fa-
bricante da America, por isso avisa a todas as pes-
soas que precisarem comprar, de se dirigir a este
estabelecimento que comprarlo das mais perfeitas
neste genero, assim como mais barato do que em
ontra qnalquer parte, por isso que se recebe por
conta propria, bem como cannos de chumbo e aoi-
nhos para moer uhlho, e grande sortimento de fer-
ragens e miudezas em grosso e a retalho.
Facas de cabo Dranco de meio bataneo a '.#
- a duzia. limas Gnas de todos os tamanbos proprias
de trabalbo de escultura.

-
anteiga injlcw
320, 500, 800 e i0 s no armazea se acha. vista.
Manteiga franeeza
em liDras 560 e 640, em barrs se far differeoca.
Banha de porco
em libras 320 e 380, em porcaosefar;dfferenca.
F rudas i\U
fe CiO a lata.
Portuguezas 640, francezas 900.
I'nmo
em latas do Para e de albaneqoe, lata t e 1 1200.
i de mllho
em pacotes, dita da trra 100 o 200 a libra.
Vlaho
de Bordeaux em cana a dozia H, garrafa 500, dito de 85 a duzia, 800 a garrafa, dito
inniiiniH,
Pharmacla especial homeo-
pathlca da Dr. Sabino O.'
I,. Plaho.
Cha de i* sorte para uso das
pessoas que se tratam homeopatbi-
camente.
Vende-se em pacotes de libra a
30200 rs.
Ra Nuva.n. .43,
em calda Pera, Pecego, Rainha Claudia, Alperxe e outras mu
ErvIlhM '
0 cordeiro presidente
Na antiga loja de miudexas a ra do Quei-
mado n. 16.
Tendo sempre em ttsta no nabar mempo aos
seus fr>'gueie, cora extensos aoouoaos ; mas
lambem nao querendo que os mesmos frgoeies
Igoorem o que de aovo tem elle recebido, por Isso
resumidamente o dir': ehegaado assim ao co-
nbeetmeoto de todos qae a dita loja da Certico
Previdente, ra do Queimado a. 16, recebea se-
guale :
Bonitas e doradoras ligas de pellica para meia?,
tanto para senOoras como para menioas.
Leques de diversos e modernos goslos.
Penles com eofeites doarados e nao doarades,
para meninas.
Coque? simples eenfellados, moldes Inleiramen-
te novos.
Bom papel em caixiahas li.so, pautado doura-
do e timbrado, e ootros muitos objectos, que meo-
H4 a d02ta, .1^200 a garrafa, dito do Porto a 85, 25, 185, 245, Caixas de duzia, assim Iclona-los seria bastante enfadonbo, e qne se veo-
cofio figoeira caada 35500 e 45, puro J A A fcisboa 20800, 35 e 35500 a qualidadr e em dit
convida.
Fundico da Aurora
Talxas de ferro cuado, bom sortimento e quali-
dade superior
Fmacisco Jos Germann
{RA NOVA N. 21,
acaba de raeeker; nm lindo e magnifico ior
timento de oculos, lunetos, binculos, do al
rhHo*iiifr-afBWdo gastona Europa e occ
los de alcance para observaces e pan i
maritao.
Fundico dAurora em
Santo Amaro
Completo sortimento de taixas batidas e fundi-
das, alambiques de todos os tamanbos e fondos d
ditos, fnoewlis de todos os tamanbos de superior
quatidMe, crivos e boceas de foroalba. o que lude
s enfle por comaodo prego._______________
v ap^rcS.
Ved&-seem casa de Saunderj Brotberj 4 C.
e mais pequeas
Caz
vontade do comprador, em garrafa.
*
|


em lata de 5 gales
Alpiste
liO if O a libra, painco *100 alibra.
Azelte
em garrafas a 800 e 15.
CHARUTOS
em caixa de 50 por 15, ditos Delicias, Trovadores e Parisienses em caixas de 100, ditos
da Exposiglo caixa 55, ditos de Regala caixas com 100 a 25500 e outras muitas marcas
que s na presenca dos compradores.
PREZUNTOS
de lamego em barril, ditos de fiambre o melhor que ha no mercado por prego que faz
admirar I
DOCE DE GOIABA
caixes de 560 fino, ditos de 15500 que parece marmellada, dito em htas mui to fina
qualidade a 15200.
BOCETAS
com doce secco a 15 e 25.
QUEIJOS
do Alentejo em latas chegado pelo vapor Oneida, ditos Flameogos e Pratos dos mais aovos
que ba no mercado,
AZEITONAS
de elvas como no mercado nao temos a 15 a lata, em barrs do Porto a 15 como n5o ha
melhor.
FAZENDAS DAS LOJAS E ARMAZEM DA
Alpacas de lista a 5oo rs ocovado.
Vende-se alpaca de listas- e de flores
proprias para vestidos de senboras a 5oo,
6oo e 56ars. o covado: ra da Imperatriz
lojas da Arara os. 56'e 72.
Casemira com peqneno toque de mofo a 45.
Vende-se casemira para calcas e p litot
com pequeo tnq'ie de mofo a 15 o covado:
ra da Imperatriz lojaoda Ararans. 56 e 72.
Houpa feita nacional.
Tesdo o proprietario destes dous estabe-
lecimentes resolvido liquidar grande parte
de suas fazendaspor rsso resoheu por em li-
quidado para vender mais barato do que
em outra parte.
Chitas 160 o covado.
Vende-se ditas em retalhos a 160 rs. o
covado, ditas em pega a 200 rs. e covado :
cassa franeeza a 2'o, 28o' rs. o covado: ra
da Imperatriz lojas da Arara ns. 56 e 72.
Laazinhas da Arara 24o o covado.
Veodc-se taasintias para vestidos" "2 lo,
28o, 32or o covado: ra da Imperatrii lojas Venae-ae palitots do panno- a 55, 65,'
da Arara ns 56 e 72. 8 e 05; palitots de casimira de cores a A
Madapi/ido a 44 a pega, 65, 85, e lo5, palitots de meiacasimira a |
Vende-se pecas de madapolo a W,55.diio 355oo e 45, calcas de casimira a 55, 65 e'
muito fino-65, 75, 85, 85, lo5: roa da Im-, 75, ditas pretas 55, 65, 75 e 5, ditas de
peratriz lojas earmazera da Arara ns.56e 72. meia casimira a 25Poo 35 e 3iJ5oo coletes
Cortes de cambraias de barras a 25 de casemira a 35, 355oo seroulas a 15,'
Vende-se cortes de cambraias de bonitas 156oo, 25 e 255oo: ra da Imperatriz lajas!
barras a 25, 25500 e 35ooo da Arara ns. 56 e 72.
Ditos de cambraia bordadas brancos e de A]od5o enfestado a 15 a vara
cores a 4^ 455oo e 55: ra da Imperatriz ] Algodio enfestado para leocoes e loalhas'
lojas da Arara, ns. 56 e 72. !a 15 dito transado 1528o a vara: roa da
Arara vende algodao a peca 35. Imperatriz lojas e armazem da Arara ns. 56
Vende-se peca de algod5o a 35, 45, ?>5>.; e 72.
65, 75. 85; ra da_ Imperatriz os. 56 e 72. | cortes de-3a de 14 covados
denle, roa do Queimado n. 10.
Xo falam flores,
O Cordelro Prevideote a roa do Qaeimado b. 16
tem cotistaBtemente nm lindo sortimento de fi-
nas e bonitas flores, por isso quando aljyjm ba.
bilidosa joven qoizw preparar gualquer eofeite de
bello gosto deve logo lembrar ?e que ba dita loja
do Cordeiro Prevideote, a roa de Queimado n. 16,
oo faltam flores.
Para al vejar os dente*.
O cordeiro prevideote a ra do Queimado o. 16
recebea do bem conbecido fabricante Jonb Gos-
oell & C. urna ptima qualidade de pos para den-
tes aromalisados com canfora que realmente tem
merecilo to4o cenceito porque nao s alveja per-
feiamente os denles como tambem conserva-os
sempre no meibor estido de perfelgo, assim pots
queiram vir cumprar ditos pos na sesma loja
do Cordeiro Prevideote, ra do Qneimado n. 16
Enfeitea com ponas.
O Cordeiro Prevideote receben um lindo sorti-
mento d3 enfeites com ponas para vestidos, tanto
de seda como de la que combioam perfeitameo-
te com os cilos moderos do mesmo formato, por
isso para poder enfeitar-se com gosto. qualqoer
vestido indispensavel comprar-se ditos enfetes
na mesma loja do Cordeiro Prevideote, a ra do
Queimado n. 16.
Chapelimas de seda
Modernas e bocitas ebipelinas de seda para se-
nhora recebea o Cordeiro Prevideote raa do Quei-
mado n. 16 e por ser pequea a qoaslidade re-
cebidar qoem pretender urna moderna e bonita
cbapelioa deve aprecar-se em mandar eompra-la
em dita loja do Cordeiro Providente a ra do
Queimado n .16.
CAIXINHAS ENFEiTADAS.
Estas multo desejadas caisinbas vasias e enfei-
tadas com gosto, que tanta eiiracQa tem tido e
que realmente servem para diversos Ons, eiistem
na loja do Cordeiro Previdente a ra do Queitnado
n, 16 um completo sortimento de ditas caixicnas e
sao vendidas por prego fao rasoaveis, que o eipe-
rieote fregoez nao objectara' em compra-las em
dita loja de miudezas do Cordeiro Previdente a ra
do Queimado o. 16.
PONTEIRAS E CHARUTOS.
O Cordeiro Previdente, ra do Queimado n. *6,
tem um bom sortimento de Boas ponteiras para
charutos sendo lisas e com figuras em alto rel
vo ; o para que os seus freguezes nao se Incom-
modem em comprar charutos em algamas das !c-
: jas de charu'Biro, recebeu lambem uaa bom sort-
' ment de finos charutos do afamad fabricaota
Fuado de Simas; assir,. pois, eneontraro os
i apreciadores um bom sortimento na dita loja do
1 Curdeiro Previdente, ra de Queimado n. 16.
Para olleras no noapltal por-
tugus.
Bonitas cestinbas com trocas de cerat obra de
muita perfeigSo e bom gosto.
Para corlar moldes e en brulbar (arcadas.
Vende-se papel pardo folbj grande.
Para lustrar eaiy<>
Vcuib-c upe,; groi-i econmica.
Vende-se papel para matar moscas.
loja do eordelro previdente
Ra doQueimao n. 16.
Nella acharan os pretendentes nm grande e va-
riado sortimento de perfumaras finas, nato ingle
zas como francezis, seBdo :
Fines extractos para lenco6.
Banfris e pomadas para cabellos.
Oleo philocome e baboza para dito.
Pos bygiemcos para denles.
Ditos campborados para ditos.
Opiata inglea e fraocza para ditos.
Paeotes cora pos de arroz,
vasos de porcelona para ditos.
Sabonetes para mao e barba.
E. muitos ootros objectos que serao presentes
largo do Corpo Santo n. 11, vapores patentes
om todos os perteoces proprlos para fazer mvn
l on qaatro machinas para descarocar algodac
Faris, 36, lina Vivlenne, l>
CHABlCMtDfnilSPiCIAl
AS NT^lftAhAS., C^ feXLAES.AS AFFIC-
COfe WrarTeAS. EJ '.TERACOES DO SAN61.
W .e caras du impirigmi,
pstula, hirpei. lama,
comixuet, acrimonia, e u!-
lergoei, viciosas do langutj
virus, e alterafoet do ian>
fue (Xaropc vegetal .'n, mercurio). ui-,;.
* BAIVHO MiauUEa omao-se A>v
r afnaoa. .egoinJo o traclameoU) Depurativo .
empretadu as mesmas molestias.
Este XarapCitr*eto4. <'
i* CJIABLE. cura me>!:>
ianiBnlei|ualquerjJt*roufoo,
relaj-ncao, e ileoilianat,
ijnaaiBtiite os ftuxoi t flores
brancas das m Hieres. Esta injeccao baista -
rega-saoosa o Xarope da Camelo de Pirro.
mataaraetm. Pomada qee a cura am irita.
POMADA ANTIMEnPCTICA
Castra i oai affecfoe* cutneas e couuxoes.
P1LULAS VEGETAES DEPUHATIVAG
IMa
uL.Fjr.Anr
h. SAiVG
Pi-US nt
comm
fe B' Cbsble. cada insto vai aecoai>ib".o ;a*e&
AVISO aos sns. KEDSCC^.
una
Dr.
i,t era P-irn. mu *!>
I^uru CUKirrht I04J0I
coque''tehei rrt >
nervotu w$ .
r.ltln< c :/,'.n uj itrttrtCV
i!o f'C'.'O; im-!.. MI......xia
ip li' Kiih<- f
A venda na pbarmaeia de P. Haurer f
e C, em Pemambuco.
57 ra do Imperador 57
Pelo filiada receben
Uas.
Fructas christaliadas.
Capsulas de licor, coafeitadas em formato de amendoas, nozes, uvas, morangos.
Delicado prezeute pela novidade, e caprichoso gosto das caixinbas.
felOft M W
ruma he cntreos de sol
de
MADAMJL FAIiQCe.
Este estabeleciqjeoto acaba de receber de Paris urna rica coliocgao de chapeo8
4e s de seda, de alpaca e de algodao, com armac5es de balea, de ferro e de janeo do8
albores gostos e fabricante, que vende mais barato do que outro qnalquer estabeleci
satno, por seren fazenda* vindas directamente.
Igiijlmente tem fazendas de seda, de alpaca, de algodao e de linho para cobrir
cb'pos >i sol, ludo de boa qualidade e por preco commodo.
Eucarrega-se de qualquer concert, com presteza, segrjranca e garanta.
Riscado francez de listas a 36o rs. o covadOi
Vende-se riscado francez de listas para
vestidos a 36a e op>r?: ra da Imperatriz
lojas da Arara, ns. 56 e 72.
Ditas fnnenza a 2io rs. r>covado.
Vende-se chitas francezas finas a24o, 28o,
32o e ieo rs. o cosado: ra da Imperatriz
lojas e armazem da Arara ns. 56 e 72.
^Vende-se cortes de la de 1 i covados a
35,4$ e 5$: ra da Imperatriz lojas da Ara-
ra ns 56 e 72.
Ricas saias borda las a 3^"oo.
Vende-se ricissaias borcfalas para senbo-
ra a 355oo, o$, 3,5 e 75, balSes de arcos a
2/?,2j?5oo, 3# 8 3^oco: ra da Imperatriz
lojas-da Arara, as. 56 72.
*Sr<-

Attenoao a liqaidaco.
O arrematante das lejas de ferragens do fallecido
Sebastiao Jos da Silva, (ra Nova as. 33 e 3"S),
chama a attengo dos senhrres de eng^abos e dt
respeitavel poblico em geral, para se proverero d'
ferragens e miudezas por pooeo dinbeiro, visto es-
tar resolvido a acabar com todas .as ferragens e
miudezas exlsintentes em ditas lojas: para prova
do exposto, menciona os presos por que esta' vea
dends alguns arligos, ahm de nma inQnidadeda
artigos que se torna enfadooho enumerar.
Alambiques de cobre de diversos tamanbos
com seus pertences, fundos de dMo, pas-
sadeiras e resfriaderas, a libra. 1700
Barias e laxos de cobre, a libra. 7O
Camas de ferro, cada nmi.....15OO0
Fogareiros de i600 a......2JS^
Fcgoes de ferro, cada um.....SdflD
Porcelana, a libra.......JiO
Chocolate.
Vende-se o verdadeiro ehccolale bespnbol fa-
bricado em Coruna par;, este clima : vende-se a
800 es. a libra : na ra Nova n. 11.
Sevuda
Vndese na ra Direitan. 30.
m
. i'
LIQIIDA^IO

i*

Chitas francezas largas de cores escoras e claras e de superiores qualidades a 28 rs. o covado.
CassaSijfraocea de cores a 300 rs. o covado.
Ditas francezas de cores de superior qualidade cono graede variedade de padrote a 4ee rs. o covado.
Gaze (Je ^ea de cores linda fazoda para vestido 3?o rs. o covado.
Lindas I2as de cores para vestidos, padres modelos, a 5oa rs. o covado.
Superiores alpacas lisas e de flores para vestido.'a JJ e 6o rs. ao covado.
Madapolos de soffriveis qualidades a 30, 40. H 80 a peca.
Algqi*mbo branco de superior qualidade a 4,5 a pega,
Assiol cerne outras muitas fazendas de 13 e de proottfia a precos haralos para acabar.
Na loja- das columnas da ra do Crespo n 13, de Antooto porreta de Vasoencello i, G.
Eival sem segundo.
Raa do Quelauaao 49.
i)aer acatar com asfazeidas abaii
meiciwadas.
(jneiratn vir ver o |e bota e baraissiBia.
labynntho com bico, faien-
de
Toa Ibas
da boi a
CarreteU de linba ecm 100 jardas a .
Grvalas pretas e de cores mnito finas a
Caixas de obreias de massa muito novas a
enfladores para espartilbo de cordo e
8ta a .........
Carreteis de linba Alexaodre com '00 jar-
das a ......'.........
iaboaetee murto finos a 60,-160, tOO a
Wtos de bolla muito Inos a 240 e .
Viadas de liaba froxa para bordar a
Varas de cordao para espartilbo a .
entes volteados para regapar cabello de
meninas a........ .
frascos de macaca' o'eo muito Abo, a .
Abotoaduras mnito tinas para colimes a .
Cartoes de lmha branca e de cores a
3t'
u
ti
S0('
32f
x>
320
120
O
21'
t : si
Libra de rea preta superior a..... 101
Sseovas par falo, fazenda boa, a .
Varas de franja branca de linho para
toalha a ..............
Caixas de palito bailo a........
Caixas de palitos de seguranca sem en-
cbotre a.............
Sabonetes de ramilla a 100,160 e .
Cartilha de doulrina ebnsta a .
Quadernos de.paj)el pequepo superior a .
Dutia de baralbos francezas superior .
Groza de pbosphoros muito superiores ,
Ctixas a retalbo do mesmos.....
Caixas de phospboros de velliaba contendo
500 vellinbas muito superiores a .
Resmas de papel almaco muito superior .
Resmas de papel pautado superior quali-
dade......... ...".. .
Duzias de meias para homem .....
Dazlas de melas croas multo superiores .
ao comprador que se dirigir a ra do Queimado
n. 16, loja do cordeiro previdente.
BaB'ieijas pequeas
Vendem-se na rua|'1ojQueimado o 16. floja |do
cordeiro{previdenle.
Charutos
da acreditada fabrica de Jos Furtado de
Simas.
Vendena-se]na loja?.do*cordeiro 'previdente a roa
do Qoeiraadojn. 16 _____.
GRANDE BAZAR
RA NOVA N. -O E 22
Km cad i/rarr.ri, il, m'.n ru.'liao pai il
que leva o aaeu tete, um rotulft Impreco -.:'%
raUocoia :.u.o ai aiit so Coium naJMu.
K. B. e-.net-
Un
..i-
pjBWiR-ateECN
PHARMACIt
trndivtetinii
i' 50 fr-.n-
br;')r>.3tr"j--l
a 30 di* df r t'j,
ao piaatnk^naa-te
doaM:men!< r !-.
aulor deuuEU
Deposito ua pnarmacia
C. em Pemambuco.
de P. Maucr i
n CASTRO HUMES
Grammatica nacional.
Sexta edicao
1 ooo
Livraria franeeza.
50(
we
40
60
SK
32
2d
20OOC
10 M
K
160
20501
3060b
I I *
Rival sem segunda
laa Aq Queiaada i. 49.
B'U' veMdendo urna perMncba.
Covado de chiia franeeza
desenbos a 240.
larga muito bonitos
r~
Muas w
Esperim-se cera destes animaes, muito superio-
res, viudos do Rio da Prata : quem pretender com-
prar, dirlja-se a' praja do eommerelo, antiga raa
do Trapichen, 6, para, trtar.
Machinas para descarocar algodao, do mi
Ihor autor que tem apparecido na America*
E' tal a execucao do nuebinisme, que o al-
godao sahe quasi to perfeito como o de bt>
landeira. Recommenda-se a attencSo doi
Srs. agricultores, estas machinas.

Fumo de GaT'anrjuns
Cbegon o especial raa do Queimado loja de M.
R. de Carvalbo, o. 18.
Jornaes para 1868
Na livraria Fraaaeza assignatn-se
todos os jornaes da Europa ; os Srs. assifi-
nantes encontrarlo amostras dos peridicos,
e catlogos dos mesmos.
RA DO CRESPO N. 9.
-------------------------------------------------------_--------------_. _
G\Z GAZ GiZ
Cheton ao antigo deposito de Renry Forster A
a, ra do imperador, um carmgameoio da cu dt
primeira <,oaUdade,o qual se venda am paradas
i relalbo por bobos prap do que o oatr- ai
mer parte. *
ims mm
A Aguia Braaca a ra do Queimado nf
8 recebeu d'aauella^ bonitas luva de pelli-
ca enditada, leja bem coohecrdts por Wm
a duqnea.
Grande hainazem de tin-j
tas medicamentos etc.
Rna do Imperador o. 22.
Productos chimicos e pharma-
ceuticos os mais empregados em
medicina.
Tintas para todo o genero de pin-
tura e para tinturara.
Productos industriaes e tintas
para flores, como botoes de Seres
e modelos em gesso para imitar
fructas e passaros com o compe-
tente desenho.
Productos chimicos e industriaos
para pbotographia, tinturara, pin-
tura, pyrotecnia etc.
MoDtado em grande escala e sup-
pride directamente de Paris, Lon-
dres, Hamborgo, Anvers e Lisboa
pode offerecer productos de plena
confianza e satisfazer qnalquer en-
eommenda a grosso trato e a reta-
lho e por preco commodo. m
lllllllIHlil
VENDE-SE
Motores americanos para dous cavallo*.
Dito dito para qaatro cavalk.
Machinas para descarocar algodao da 14, 16,
*8,20 30, 38 e 40 serraT
Prencas para enfardar algodao faxendo os sac-
eos com 6 palmos de compnmento com o peso de
150 e 200 libras viudas ltimamente da America
no armazem de Henrj Forster k C, no cats Pe-
dro II n. 2 junto ao (iabinete Porluguex.
j----------------------------------------------
Condecorafes
A bem conhecida loja de jolas de Moreira &
Dnarie, a' roa do Caboga a. 7, cana de receher
porcao de hbitos e uflclalatos da ardan da Rou,
e babttos da de Cbristo de differentes tamanbos
qoa vende por precos mol raaoavala, alan dfsse
continua a ter como sempre nm completo sorti-
mento de jolas dos goMos vais modernos para as
quaes conta com o concurs de seus bens, tre-
gese.
_
-
Farinb* a 4600
Vende-se saceos grandes cea superior farinba
no trapteae do Cuaba


tari. 4c rrr.lmce Qurl* frtrt 1* delforembro 4e 1807.

(Mares m^
fu intiws loctriet* nagaetiees
Deposita acreditado
Laja da agaia branca roa do Queiraado n. 8
Apregear ainda os prodigiosos effeitos dos
Collares Reyer i nSo ensioar ooqoeror
iatrodanr ooadsdes, porque a fama deso
ellcacia tem-se Unto e&ieodid, e os mus
felizes resoltados a tal altara elevado, que
loje rara a pessoa que por experiew
propria, oo por intermedio de seas amigos
e prenlas, ignore ou desoonhe^ as virtu-
des desses sempre apreeiaveis collares
Rover.
A. agaia branca porm se gloria de concor-
rer para um Ufo justo flm, se nao por ou-
ro modo ao meos por ter sempre, cons-
antemente um completo sor ti ment desses
collares magnticos, que bem se podem cha-
marsalva vidas das criancas.
Resta ainda que os senbores pais de fa-
milia se facam convencer (de que convem

-------
QC
. t
MTITAS FAZESDAS
HA
LOJA E ARMAZEM
DO



ra do Crespo n, 7 A. esquina da ra do Imperador
Come de oostume vem o radar avisar ao respeitavel publico as novidades que de
Pars acaba de receber a loja do Passo pelo ultimo vapor.
Para botis
Requissimos vestidos de blond primoro-
oSo esperar" que as criancas sejam atacadas ,"niente bordados, contendo selin para saia,
do mal, e por isso necessario ou conve- Jf? H1" e ram<> P'ra o peito.
niente que com antecedencia se deite na ""e-antique branco.
crianca um desses collares para assim estar brancas lavradas.
ella preservada das convaleces e se contar m DraDC0 muito bom o verdadeiro ma-
Uvre des rigores da dentic3o. I.. ~ja8
A agaia branca ra do Queimado n. 8 j!nd,ss'.aus gainaidas brancas,
continua a receber por todos os vapores Rl1uiss'inas camisas primorosamente bor-
francezes a quantidade que ha contratado e u dadas-
por isso acha-se ella sempre provida dos ver- e IS e ''&as de seda.
dadeiros collares Royer eletricos magn-
ticos.
A Aguia Branca a ra do Quei-
mado n. 8.
Ineontestavelmente na loja da Agaia Branca
onde os apreciadores do bom podem nHhorment-
Para visitas e partidas.
Riquisssimos cortes de sedas de cores com
listas e lindos matizas.
Moire-antique e grozdenaples de lindas cd
res.
Riquissimos vestidos de cambraia branca
primorosamente bordados.
Corpinhos e camisiobas com manguitos ri-
camente bordados.
Riquissimos cintos com matames bordados
a vedrilho, ultimo gosto.
Riquissimas basquinas do seda preta, de
Riquissimas mantas de blond bordadas. superior qualidadee ricamente enfeitadas.
Fronhas e lencos com lindissimos desenbos Riquissimos gallileos ou romeiros a imita-
de abyrintos. c5o de urna capinha com ura bico largo
Riquissimos cortinados bordados. I em volta e primorosamente bordados.
Lindas colchas brancas ponto de crochet Riquissimos corles de foular de seda com
a imitacao de labyrinlo. lindissimos desenbos.
s^s^^si^xs^^ RisroJtiuo6^mmadreperoIa e de ^bntasstereqsuadro8 e setim brMco e de
Isto s na loja do Passo ra do crespo n. 7 esquina da do Imperador.
agora se fax confirmar com a nota dos preciosos
objecios de gosto e valor que a agaia tem a satis-
fago de patentear e por a disposico de qoem os
deseje e possa comprar. Ella principiara pelas ri-
cas caixas com mosica e sem ella, para costura.
Essas caixas por saa* perfeicoes, gostos e rique-
zas, se tornam recommendaveis para algom im-
portante presente, ou mesmo para qnem leona gos-
to de possuir orna bella obra, porque de certo sao
ellas as de maior valor qne se encentran em Per-
nambueo, ten lo ama que sottresabe a todas as ou-
tras. Alm destas ba outr.is de presos menores, as-
sim como tambera ba bonitas caixinhas razias de
madeira, envernisadas e marebetadas, com fecha-
dura e chave, para costara.
Em leqiies que ge pede encentrar de nielaer,
sendo:
Todo de madreperola, bordados, obra de gosto e
valor.
Huiros de madreperola e seda, bonito! desenbos.
Ootrosde madreperola com b-rdados col ridos,
obras de maito gosto, e gralmeole apreciadas.
Ostros lodos de sndalo.
Oatros de sndalo e seda com bellos desenbos.
Oatros todos pretos para luto.
Oatros pretos com desenbos roxo?, proprios pa-
ra senboras viuvas.
O.iirus de sndalo e faia, formando qnatro vistas.
Oatros de sndalo e sndalo e seda, para me-
ninas.
Oatros de madeira e papel, obra barata.
Guarnirles te litas, ditas de benitas e modernas
tranc *s para vestidos
AUGUSTO PORTO & C.
11Ra do Queimado11
Este estabelecimento acaba de receber e vende por commodojpreco as segeistes
farendas finas:




-

Roa da Imperatriz a.
G1MV fe SILVA,
Tendo os donos de;te grande estabelecimento resolvido liquidar a maior parte das
suas fazendas resolveram vender com grandes abatimentos em precos, assim como teem
recetado ltimamente urna grande porcSo de fazendas novas tanto inglezas como francezas,
alemSas e saissas, teem destinado venderem as mais barato que em outra qualqoer parte
afim de apararem dinbeiro, dando de todas ellas, amostras deixando icar p< nnor, ou
mandam-nas levar em casa das eicellentissimas familias pelos sos caixeiros; assim como
as pessoas que negociam em pequea escalla, neste estabelecimento comprarlo pelos mes-
mos precos que compravam as casas ingleas ; ganhando-se apenas o descont.
Cortinados para camas e Janel-I BajISes a -25, 305oo e 30
las a 1O0, 160, 20|> e 250 Vendem-se um grande sortimento de cri-
Vendem-se um grande sortimento dos
melhores cortinados bordados que tem viu-
do proprios para camas e janellas, pelos ba-
ratos precos de lo, 164, 200 e 25)5 cada
par sendo oeste genero o melbor que tem
vindo ao mercado: assim como pegas de
nolinas ou baldes de arcos para senhora pelos
baratos precos de 20, 25oo e 30 por haver
grande porcSo, na loja e armazem do Pa-
vita, roa da Imperatriz n. 6o, de Gama
Cassas a lo ra. s o pavita.
Vendem-se bonitas cansas, inglezas de c-
J ckegai
Cmelo rr-araw? iro artrmn: de Tjso Iritios
do caes de Apollo.
Escravos fgidos

Aviso
lOOdJOOO de gratifica^.
Contina a estar fgido q es
cravo Simio.
Fogio no da 21 de jalho do carrete anuo,
casa do abaixo assignado o escravo de nome
mio, com os signaes seaniotes : de nac^ Mocan:
biqoe, idade de 40 annos, pooco mals ra rnetktt
alto, semblarte carregado, com falta de dentes
frente, cor fola> com tainos em ctrcolo redond
ao p4 das orelbas, sem barba, levon vestido cale:
de ca emlra de cor, camisa de algodkt brauc
chapeo de meia maca novo ; este escrarn foi com
prado ao Sr. Jos Vicente Lindcso, morador tu
provincia das Alagoas, por seo procarador Joa
qulm Cavalcanli de lboquerque MVIto, morado)
no termo de Barreros. Sem dnvida seguio a!
gum daqoeiles logares : roga-se a todas as antqri
dades assim como aos capltlesdtcatrpo, tanto Mi-
ta proviocia como a das Alagoas a apprebensai
do dito escravo, entrega-lo no. Becife, ra Direlu
q. 30, que receber i a qnantia cima, protesta s*
desde ja eom todos os rigores das lels do itrperit
eontra qnem o ti ver acoutado.
^^^^ Bernardino Antonio Pereira Bastes.

Fogio oo da 4 do crreme do engenh AJu-
dante fregoeala da Encada, o escravo Gobermo,
com os sigoaes segointes: cabra, altura regula^,
ps grandes, cabellos carapinbado-, olbcs gran-
des, corpo regular, levou camisa de madapolio a
alca de brim branco, sup; or se ter ido a.-sentar
praga volootario: recommeodase as pessoas eu-
carregado do reerntamento e as aatoriJades poii-
ciaes a apprebenso do dito escravo e entrega-o
noditofngBbo que recebera* a -granflcaco de
fOOOOO.
Ansencia.
Ausentou-se da casa de Antonio Fernandes da
Figueizedo Paiva, a' roa Direita o. 129, do dia 7
do correnle mes de novembro, o seo escravo Elias,
Ionio, com idade de 28 a 30 annos, alto, chelo de
Vestidos de b ond para nova com manta e capella.
Ricos vestidos de tambraia branca bordadas < que ba de melhor.
Cortinados bordados e admascados para camas de 2o# a 80$.
Ditos bordados e admascades para janellas de 9,j a 2ojL
Colxas de seda e laa e seda para cama de noivas.
Basquinas modernas de muito gosto de 20$ a 5o.
Toalhinhas de croch para cadeiras e sofs, e colxas de croch para camas.
Chapelinas de crpe branco, e chapeos de palba da Italia para senhora.
Moir branco e preto, grosdenaple preto e de todas as cores para vestidos.
Camisas para homem francezas e inglezas de linho, e de algodo.
Guardapisa de crinefine para fazer mais elegantes os v stidos de 13a e de seda
32o rs. a vara.
Superiores saias bordadas de linho, camisas e camisinhas bordadas e leool de
cambraia bordada para senboras, ricas toalhas horda las com muito gosto, e lindos ves-
cambraia adamascada proprias para o mesmo res lixas pelo barato preco de 240 rs, o co-
fim, oa loja do Pavo, ra da Imperatriz vado, ditas francezas fazenda muito fina com
n. 6o, de Garas silva.. padr5es listrados e de flores, assim como com
Cortes grauadinos para vestidos palminas miudas proprias para meninos a
Chegaram o mais bonitos cortes de or- 3oo rs. o covado ou a 5oo rs. A vara : pe-
gandy Grandipos tendo !o varas cada corte, chincha na leja e armazem do Pavo ra da
seiido 7 vjras b'stradas para a saia e 3 varas Imperatriz n. 6o de Gama 4 Silva,
lisa para o torpo, tendo as mesmas 3 varas alpacas de cokes a soo rs. o covado.
enfeites correspondente saia para enfeitar Vendem-se as mais bonitas alpacas de cores c
o cor^o e mangas tendo entre lies murtas ^]f" ^ miudinhos ^^J^^^^ruJl^
trancas com listas pretas como actualmente ieoao entunes de todas as cores pelo barato curtos e multo grossos qne parece mrbados, mos
se usa e vende-se pelo barato preco de 64, P1"6?0 de S00 rs- covado, ditas lisas escu- ,groscas por trabaibar em padaria: muitu diia-
unicameote na loja do -av5o, raa da Impe- 1ras e claras se ratriz n. 6o, de Gama & Sirva. iSSSSSlt 2 "^V8 me,h- -S^lVfrSa fffJSgSt O ca5a
Tiras bordadas e Biabad ltaos.re* mais modernas oue teem vindo ao mer- de brim pardo novo e grosso. E.te escravo fci eom-
Bar-
seu
au
oem
e
.mais barato do que em outra qualqoer parte.
A Aguia Branca reeebeu nuvameete uiu
sortimnotodaquellas apreciadas guaroigSrS de fi-
tas; assim como oatras de lindas e modernas tran-
cas. Os apreciadores do boro cnmpareeam na loja
da Aguia Branca a ra do Qoeimado n. 8.
Ktisinas meias de lia.de Escossia para criancas.
Vendem-se na ra do Queimado lija da Aguia
Branca n. 8, onde tambera ba outras umitas de al-
godo para crianzas de 3 a 12 mezes.
Hui h is lavas de G > de Eseessia sfda, para lio-
mns e senhiiras.
A Agola Branca a ra do Queimado n. 8, re.ee-
beu um bom sonlmeoto de Boas luvas de flo de Es-
eosife e seda, brancas e de cores, bordadas e lisa?,
:anto para borneas como para senboras; qoem as
ler dirijir?a a dita loja da Agina Branca,
conhecer qae em tal genero nao se eucontra me
Ibo', e tarve nem mesmo igual em al^uma outra
partf.
Requifes brances ou traieinhas papa-fina.
A Agola Branca acaba de receber um novo e
bello sorllmeato dessas to procaradas trancinhas
oapa-flua, com diver.-s e agradavei* moldes, e co-
mo sempre a Aguia Braoca a roa d Queimado n.
8 continua a vender barato
G 'sullas e punnos, mangnos e gol mitas, obras
ninilernas e de goslo.
A Aguia Branca acba-so recentemento provida
de bonitas g.iinuhas e puobos oordados, manguitos
e golliuhas t iiiI>. iu bordad, s, e todo do melbor
gost e ultima moda, teodo as goltrnhas e punbos
muit S, a enditados com litas eufladas, e algumas
pequi H'g para menin.s. Os probos apetar de com-
:-i ii variara cora as diH-trentes qualidadjs das
obra.-.. Os pretendemos comparegam na loja da
Aguia Branca a ra do Queimado n. 8 que serio
servidos a contento.
ntremelos bordados em pecas grandes.
A Aguia Brauca a ra do Queimado n. 8 est
vendendo bonitos ntremelos bordados em pegas
grandes le 12 lira, e pelo baratissimo prego de
fij'OJ cada pega. A grande extracto que elle*
tara ud> conBrmam os diversos fin* para que ser-
vem, as im prlsoonvm que a boa fregnezia d
Aguia Braoca aprovelte essa boa e barata fazeoda.
;*
*
Este estabelecimento acaba de receber lindas
chapelinas p3ra senbora, ricas caixinhas para cos-
turas, ditas para joias, pentes dour?dns para coco,
Ovlas muito ricas, assim como cintos e pulseiras
da ultima moda de Pars, utromeios ebabadinhos,
bonitos i jucadurf 6 dourados e de Jacaranda, eipe-
lbos e-cosseres de diversos tamanhos e ricos cai-
vetes para senbora, voltas para pescogo, gravati-
obas, bico de seda, dito de adgodo, lr.ynntho, e
muitos oatros objectos de aparado gosto, que se
ben0 tuarios para baptisados com o respectivo enxoval.
L5as coa hstras de seda de varias cores a que ha de melbor.
Chapeos brancos de castor e ricos chapeos d.; sol ing!ez^s para homem.
Malas de diversos tamanhos para via,iens.
Panos finos e caseniras pretas e decores e outras muitas fazendas que se ven-
dem baratissimo.
Este estabelecimento contina a receber as me'uores.
Esteiras e alcatifas para salas,
14Ra do HielrnadoH
DE
rv*' GTy-ytT'
PBEPR4DA FRI
POR
AGHJSTE A!>
Pharmacentico pela escola de Pars e successor nesta cidade
DE
Aristide Saisset e J. Soum
22.-----Rna da Craz-----22.
Tratamento puramente vegatal sem mercurio, iodo, caro, nem outro qualque
Dineral.
Verdadeiro purificador do sangue sem azougue.
Especial para a cera de todas as molestias que tem sua oricem na impureza do
sangue, como sejam as molestias boubalicas, syphiliticas, escrophulosas, darthrosas, quer
venham ellas por bereditariedade, quer sejam adqueridas pelo contacto com pessoas in-
feccionadas dos diversos virus que contaminan] o sangue e os humores.
A caroba ura remedio prodigioso, '.usado desde remotas eras pelos indicf
do Brasil, e passando seu uso de geraco em geraco, hoje um do3 remedios mais co-
aliecidoscomo proprio para rombater as molestias mais hediondas, entrando nesse nume.
ro a morpnea uu lepbantiases, p^ra cujo curativo os nossos sertanejos consideram a
caroba como remedio especifico.
A muito ttmpo entrou a caroba nos formulario* emo preparaQo magistral
sob a forma de eleictuario, ainda hoje le>nbrado as pharjnacopas com o nome de seu
tsfcbra autor Joo Aives Cameiro: nao ella portanto remedio novo nem desconhecido.
tema eofadonho' mencionar, tono por precos mui-1 O ungento de caroba da mesma sorte preconisado desde tempos immemo-
to commodos: a' ra da Imperatriz n. 70, oa loja riaes como o mais apropriado para o curativo das boubas e ulceras syphiliticas srdidas,
daL-aidade._____________________je e.pregado com proveito depois de improficua applicac3o de muitos outros agentes
Vende-ce predios sitos nesu eldade : na rna therapeuticos enrgicos e de USO quotidiano.
andar, se aeb Muitos os nossos medicos de consideraco e entre elles o muito distincto pratico
e observador o Sr. Dr. Pedro d'Alhayde Lobo Moscoso, tem confirmado por meio de ex-
perleacias repetidas, o que diz a fama das benficas propriedades da caroba no trata
ment das boubas, das diversas formas sob que a syphilis se apresenta e muito especial-
mente a6 que teem sua sede na pelle, e poderiamos relatar alguns casos de data milito
moderna observados pelo mesmo Sr. Dr. Moscozo em que a caroba prodozio admiraveis
efleitos, depois de inuteis e prolongadas applicafpes de salsaparrilha, mecurio, iodo, ou-
ro e seos preparados, etc., etc.
GRANDE BAZAR
rna Nava n. 20 e 22
fachinas para costara do autor Wheele
& Wilson, chegadas ultimamenie da A m-
rica ; as quaes pode cozer-se com dom
pespoutos, toda e qualquer fazenda, emb
inhar, frangir, bordar e marcar roupa; tud<
com perfeicao. S3o t3o simples, que com-
Srehende-se fcilmente a maneira do traba
10 e a pessoa tendo pratica de coser em m>
rbinas. pode fazer por da o ser vico que >
eiam 3o costureiras.
Chama-se este estabelecimento a atteo
Cao do publico, visto que elle se acha coa-
pletamente sortido de objectos de gosto.
como bem leques de madreperola e de sar>
dalo, flvelas, fis para cinto, cokes perfo
maria e etc,
>Ja ra nova n. 20 22. Carneiro Viai
na AC.
N3o era possivel que urna planta o notavel por suas inappreciaveis virtudes es-
capasse a perspicacia e inve?tigacoes dos mais abalisados praticos europeos, qne se ap-
pcam com especialldade ao estudo e tratamento das molestias syphilicas e herpeiicas
e para prova abi esi5o os Srs. Drs. Casenave, Schurfer, Ricord e outros dando as maif
lisongeiras informaces sobre as propriedades curativas da caroba e preconisando-a com'
remedio poderossimo para o tratamento das erupces cotaneas, seccas on suppurativas
dartbros de todas a qnalidade, ecemas, nlceras de diverras natnrezas, tomores, osseo
e outras muitas molestias de natureza syphilitica ou boubatica.
Por ter-se generalisado muilo o aso da essencla da caroba que eu pre-
paro e pelas instancias de varios medicos que desejam continuar em suas observaces alcam W36,6? mofo.P2r prego moito barato, para
deliberei-me a ter prompta nma quantidade da mesma essencia, obtida sem a accaodo acabir: p-al-0,s
ogo, para nao prejudicar as propriedades medicamentosas; e d'ora em diante encon-
trar-se-ha na minha pharmacia sempre e em por^So suficiente para todos os pedidos a
"tSSENCIA CONCENTRADA De CAROBA, e o ungnento da mesma plenta para qne nnn
faHem aos Srs, medicos que qoizerem esperimentar tSo precioso agente medicinal.
Recife de Psrnambuco, il da outubro de 4866.
A'JGSTE CaORS.
na toja e armazem do PavSo, ra da impe-
ratriz n 6o,-de Gama & Silva.
Fazendas para Sirio na loja do
Pavo
Vende-se etim da Cbina com 6 palmos de
largura proprio para vestidos a 25 o covade,
I5azinhas;pretas lisas, alpacas com!istra bran-
ca a i)5 o covado, cassas brancas com listras
pelas a 5oo rs. a vara, ditas pretas lisas e
eomsilpicos vara a 58o rs. ditas francezas
comlistras-e ramageos vara aUuors., me-
rm preto, alpacas e princezas, mais barsto
do que em outra qualquer parte, na leja do
lPavao, ra da Imperatriz n. 6o, de Gama &
Silva.
PALITO'S DE PANNO A U
Vendem-se palitos de panno preto saceos
a 6(J, ditos ohrecasaoos a ^o&, calcas de ca-
semira preta a 6$ e 7(5, d ta muito finas a
9$ e o4, ficissimos^obrecasaccs de panno a
2oi{ e 25i5, caigas de-casimira de cor a 7<5 e
85, ura grande sortimento de coletes de toda
a qualida.'e e outras mui as quididades de
rcopas qu.,-66 vende,m mais barato do qoe
em outra qualquer parle, na I0J3 e armazem
le Pav5o, t ua da Imperatriz n. 6o, de Ga-
ma Silva.
CHALES A BENCETON A S E 65
Vendem-se os mais modernos chales a
Beooiton pelo barato preco de 55 e 6S, di-
tos de merino'uso a 3>5oo, ditos de crpon
a 7(5 e 85, ditos de merino com barra a 25
e 255" o, na loja e armazem do Pavo, ra
da Imperatriz n. 6o, de -Gama & Silva.
Para 'mm a 1$0 16280 e UoOO
Cbegou para a Toja do Pavo urna grande
porcc de ncv.t fazenda branca espectalmtin-
te para saias, teodo a largura a altura sufi-
ciente de urna saia com um boDito bordado
de um iado ou urna bonila ordem de pregas
de forma que com 3 I|2 varas se faz urna
saia de um s panno, e vende-se pelo larato
preco de 15. 1528o o 155oo rs. a vara; na
loja e armazem du Pavo ra da Impera-riz
n. 6o de Gama Silva.
As satas do Paro a 3. OO
Vunde-te nma grande por cao das mais bonitas
patas brancas com lindas barras bardadas de co-
res, tendo 4 pannos cada urna, pendo fand in
teirameote moderna, pelo barato preco de 350
cada urna sendo fazenda que sempre se vendeu
por muito mais dinheiro ; na loja e armazem do
Pavan, na roa da Imptrairiz o. 60, de Gamci 4
Silva.
PECHI.HCH4 A'elO EI*
Murculinas de 15a
Pelo oltimo vapor cb-gou um gr ude sortimento
i da mals lilas murgulinas de la, seudo de urna
s cor, porm com *s lindas edres azul, magenta,
Lunina, roxo etc., tendj largura de chita franc-za
e vende se a 640 ris o covaoo na h ja do Pa;"io a
ra da Imperatriz n. 60 e Gama & SiU-a.
Vestidos branco a S4Sooo.
Cbegaram os mais lindos corles de cam-
braia branca transparente ricamente borda-
dos que se vendem pelo baratissimo precn
de 245ooo rs. na loja e armazem do Pavo
n. 6o de Gama & Silva. *
GfUME i'E HIv li\
Corts de 151 a 4(fOOO
Vende-se um? grande porco dos mais bonitos
cortes de la com lindos lavores mattisados, tendo
15 covados cada corte e violo cada um em seo
papel, pelo barato prego de 4 o corte, na leja do
Pavo a rna da Imperatriz n. 60 de Gama A
Silva.
CaSAQUINHOS DO PAVO A 185, 2o5
1 E 3o5
Chegaram o mais modernos casaquinhos
ou jaqnetas de grs preto, ricameute enfei-
tadas sendo nns com cintura e outros soltos
conforme se usa ltimamente e vendem-se
pelos baratos precos de 483,2o5,255 e 3o5,
na loja e armazem do Pavo, ra da Impe-
ratriz n. 6o, de Gama & Silva.
orre-antlque.
Vende-se superior moire-aotiqoe de c6r, rom
loja 6 armazem do Pavao ra da Imperatriz Una Ccnsta andar na praca por ter aqu irmo
n. 6o de Cama 4 Silva.
VESTIDOS DE FANTAZIA A 85ooo E
lo5ooo RS.
ra. ______^^
Fugio oo dia 9 du correte mei o escravo
Jos coobecido por Jos Tbemoteo, oom raiga
branca, jaque ti de riscado escu.-o, chapeo de fel-
1ro cor de cinsa, com os signaos segui-ites : alto,
cl.eio do corpo, pos grandes e chato-, bom fallan-
te, cor preta uao maito retinta, sem barba, eom 18
para 19 armo? : quera c eocoitrar o prenda e leva
em Olinda ni ru* N iva em casa do conego M>r
Ctlioo Antonio Demolas, quesera' recompensado.
sobrlnbo, ou tera' segudo para Una. Rogase per-
ianto a todas as autoridades policiats, com espe-
cialldade as desta cidade, de Una e Palmares, a
priso deste escravo que sera' generosamente gra-
Lhegaram OS mais bonitos cortes de ves- tifleado e capito de campo oo pessoa que o-preo-
tidos de fantazia muilo proprios para passeio der e leva-lo ao referido senbor, na sua padaria
e soires, por terem liadas barras de seda "la sobredi
e vendem-se pelo barato preco de 85 e lo5
cada um na I. ja do Pavo ra da Imperatriz
o, 6o de Gama 4 Silva.
PANNOS PAPA CADEIRAS
Venlem-se um grande sortimctito de
pannos de ero h proprios para cadeiras,
sofs, cadeiras de bsleos, para almofadas
e para cobrir presentes, e vendem-se por
precos muito baratos, na lo a do Pavo, ra'
da 11 peratiiz n 6o, de Gama A Silva.
i mbrafas de salpico.
Vendem-se as verdadeira? cambraias franceas,
brancas, com salpicos, tendo 8 1/i varas cada pe-
ga, pelo baratissimo prego dH 5500 a pega ; na
loja do Pavac, roa da Imperatriz n. b'O, de Gama
& Silva.
Casas de nma *0 cor
a 240 rs. g covado.
Vendem-se superiores qassas de ama s cor,
tendo asul, lyho, c- de -rosa, roixo, etc., e ven-
dem-se pelo baraliSMmo prego de 240 rs. o co-
vado para acabar : na loja e armazem do Pavo,
roa da Imperatriz, n. 60, de Ga-ua & Silva.
Erya mate.
Na praca do Corpo Santo b. 17, andar, ba pa
ra vender erva mate mnito nova. Cal de Lisboa
ltimamente chegada, por prego commodo.
TIT

Chocolate.
Vende-se o verdadeiro chocolate fabricado em
Corona, multo peltoral a 800 rs. a libra ; oa roa do
Cabog loja de miodezas de 4 portas o. i A.
Feijo muito boto, a 5$ o saces
yo armazem do cae* 22 de Novembro o. 26.
Aos agricultores
Saunders Bratbers A C. acabara de receber
de Liverpool vapores de forca de 3 a i cavallos
com todos os pertences, e mui proprios para faze-
xem mover machinas de descaregar algedao, po-
dendo cada vapor trabalbar ata eom 140 serras,
tambera servem para enfardar algodao, oq para
outro qualquer servigo em que usam de trabiJbar
com animaes. Os (mesmoe tambem lm a' vmda
machinas americanas de 38 a 40 serris.
de Gama & Silva.
cam'slnbas a 3f.
Vendem-se as mais modernas camisiobas com
manguitos tanto bordados como de pregoinbia coro
elegantes panbos e bonitas abonadoras pelo'bara-
to prego de ty 00 ; oa loja e armazem do Pavao,
ra da Imocraiiiz o. 60, de Gama & Silva.
Pichincha era ca^miras a i#60Q s o
Vende-se urna gradde porco de casimiras supe-
riores enfestadas, sendo escaras e alegres proprias
para caigas, poletols, coletes e roopas para meni-
nos pelo baratissimo prego de 1J800 o covado oo
a 2J8O0 o corte de caiga, graode pecbinebs oa
loja e armazem do Pavo : roa da Imperalriz o. 60,
de Gama & Silva.
Corpinhos.
Vende-se os mais moderos corpinbos de cam-
braias braoca transparente sendo ricamente bem
dos e enfeitsdo por barato prego ; oa loja e arma-
Pre^os vantajosos
n-smifldezas do graode estabeleci-
DicabdeSuBza Soaieslimo
Vudem em grosso e a retalUo.
Linbasooveiios, muito superiores, libras surtidas
a 200 e 2#."00.
Dita era nvelos, mals superior a i00 e 1A800
a dita.
Dita braoca em caixas de 50 nvelos a CiO ris
a caia.
Dita para marcar, caixas de 16 ditos a 2i0 rs.-a
dita.
Diu branca em ditas de 10 ditos grandes a 560
rs. a dita.
Dita em carros d.i 103 ardas a 360 r;. a duzia-
Dita em carros do 200 jardas a l^iOO a duza.
Dita em cario--, branca e preta, a 160 rs. a dita.
Ruzetas de tres em aixa da duzia, a 15500 a
dita.
Grampas com cahega de vidro a 160 rs. a dita.
Agnlheiros piala1' s a 2i0 rs. a duzia.
B- loes de moMlinhas dmradas e prattadas, para
punbos, a I900 a du'ia de pares.
Dtos de madreperola, para camisa, a O I rs. a
groza.
Ditos d> osso, para diga, a 240 rs. a din.
C ixinbas com soldados de chumbo a 120 rs. a
cala.
E.-pelbos de muldura dourada a IJiiOO a duzia.
Penles de lago d orado, para coco, a 600 rs. a
duzia.
Ditos de lagos lisor, para coco, a 53500 rs.
Ditos d jurados, com flores, 2J4O0a duzia.
Ditos de bfalo, uiullu bous para alisar, a 25300
e. 2^400 a dita.
Dsdaes amareios o prateado?, fluos, a 220 rs. a
dila.
Cilchetes em calxjnlias a 640 rs. a dita.
Ditos em caitoes a 600, e 900 rs. a dita.
Pegas de fita para cor, larga, com 10 varas, a
500 rs. a pega.
Filas de .-Ja n. 1 >/. pegas com 8 varas, a 260
rs. a dita.
Cadago branco para cercuia9 a 563 rs a duzia
de pegas.
Las de todas as cure?, para bordar, a 65500 a
libra.
i'hosphoros de cera, em caixinhas, a 360 rs. a
doi.ia.
Ditos de pu encerado, sotn ebeiro, a 360 rs. a
duzia de caixinhas.
Ditos de (era, em caixas grandes de folrn, a,
(400 a duzia.
Cartilbas da Doutrloa Coristas a 320 rs.
brelas de colla, em caixinhas, a 320 e 500 rs.
Sabonetes finos a 800 e 11 a duzta. \
Paeae e garphos cabo de ac, fazenda boa, a,
25500 a dnzla.
Abolnaduras finas para coletes, cintos com flve-
las ae crystal, e multas outras quaHdades, polcci
ras de contas, pentes com pedras para coques, en
feltes para cantea, ttm completo aorltmento de per-
fumarias de todas as qoali lades, colarinbos, can-
deeiros a gaz, ferragens de todas as qoatldades etc.
etc.; a rna Nova n. 28.
de gratificando
a qoem capturar o preto da Costa de nome Jaeit
tbo, idade 38 aonos, estatura pouco menos de r
guiar, tera falta de denles, bem como talhos r*
rosto bem salientes, as pernas finas, m, fogio ea
29 de setombro prximo passado, levando ve*tit
caiga e camisa branca, chaceo de copa baixa e d
abas pequeas. A primeira vez que so evadi fr>
titulava se como forro de nago, e m pregava-s*
em servente de pedreiro e em outrds lieuticos :
roga-se, pois, as autoridades peliciaese a qualqoe
, particular a captura de dito escravo, a ser entre-
gue a seu senhur Joao da Silva Lene, na ra di
, Cadeia do Recife n. 10, que sera' paga a graiiflce
gac cima.
"OOjjJOOO
Fugio no dia 25 do corrente mez de Gutubro, do
engenho Limoeiro fregoezia da Escada, o escravo
com os segointes sigoaes : cabra Bisco, alta com
bom corpo e buniu figura, cara bexig-.sa, baibt
p.oco serrada, custuma rapar o b gode c a peira
cabellos um unto carapiDhados, pooco cambeta
tem os ded.-s grandes d.>s ps mais compridog,
, nm pooco gago, com ilgomas cicatrizes velhas de
chicote as ejstas em urna pa' e em um brago
, vcstindo esmisa de alg.do da mta ou algud-jz
ur.o, c lga e p;.letot de brim p>rdo. chaj.o de i ae-
ta preio, e lava vara decarreiroiiue e soope-se
ter ido as-entar praga como voluntario : recom
menda se as pessoas encarregadas do ncrutamen
, to e os sut /ridades Doliciaes com esiienadade as
d) Rio Formes.., Una, Agua Preta, S. Bento e Por-
to Calvo e a oolra qualquer pessoa a apprebensSo
do dito escravo, e entrega-lo oo dito eogenbo, qui
recebera' a graiificagao cima. O escravo chama
se Francisco
de gratiflca^So
; Cootioa aodar fgido d'Sde o dia 20 de jolho
! do currante anno o escravo Vicente, por ali'oulja
; Canga Iha, de 40 annos, pouco mais, nugao Ango-
, la, altura regular, secco do corpo, peroas finas e
arqueadas s-ndj nma ma-s dj que outra, que i
log"r com o andar dar grande balango eom o co^
io, rosto comprido, pooca barba sement oo qoe-
xo, e tem na sola dos p alguna era vos e as aa-
degas algnmas c ntuses proveniente de castigos,
muito ladino e iolitnla-se de forro, levon bas-
tante roopa e nsa camisola por cima das calcas,
chapeo de bata ou de palba de abas moito largas,
guarda sol de seda ji velbo ; snppoe-e que aude
nos arrabaldes desta cidade, e com nma carta fal-
sa, pe -i que no lugar Macaco ja" elle fot preo e
posto em liberdade em virtade da mencionada ear-
ta : recommeoda-se a captara del le, dando-se a
' gratificago cima a qoem leva lo a ua da Cadeia
do Recife o. 27, seguodo aodar.
No da 20 do correle fogiram do engente
Para, fregoezia de fpojoca, os escravos Lni?, ea-
bra, arto, ebeio do corpo, de idade de 30 aooi s,
penco mais oa meaos, magans do rosto altas, poo-
ca barba, e costoma rapa-la, e Dclfioo, mulato,
aga, ptscosso enrugado, e piolado, ps ba.-tante
crivados de marcas de blxos. pede ter 40 annos
pooco roais oo menos de idade ; qoem os pegat
podera* leva los em dito eogenao, oa nesta paca
do Recife. oa roa das Cruzes n. 30 ao Sr. Antonic
Climaco Morelra Temporal que ser recoxpett
sado.
Attenco.
Na roa da Seazala Nova n. 22, se aeba a venda
um grande e variado sortimento de esteiras cb-
gadas do Arscaty, por prego razoavel : qaem pre-
tender dlrlja-se a mesma.
Veode-se biograpblas de algnoTpoPtis, e oa-
tros bomens iHastres da proviocia de Pernamboco,
pelo commendadnr A. J. de Helio: 3 tomos, 95Q00.
Na loja de livros do Sr. Mootelro : na raa d<> Im-
perador, oo roa Augusta o. 92.
Milho


.Y^S11*"86 n)llno Q0V0 com 18 cn,is sacco por
25800 : a roa da Prala armazem o. 59
Vende-se orna rica caixinta d pltii mattim
toda ornada de liod-j&rami$ para estoja de costu-
ra, assim como um bahuzinho e um porta' reioglo
de flores de eoaro obra prlm, tambem se Taz de
encommenda : oa rna di Cabug loja da aguia-de
oaro se vara' os ditos objeetu.

Os prMendeoteii dirijam-ae >o larao do Corpo- zeta do Pavo, ra d Imperauu n. 60, de Gama & rs. a libra : oa botica dv ios* da Crn* Santos, roa I ae giaiincagao
Sanio n. l. silva. 'Novao. $1. 1
* hocolate peitoral.
^'sl^S'inff Sirne9' WW*r*
Jos de Mello Kko.
Attenco
No dia 5 de juaho do anno passado, fo-
gio do engenho Santa Cruz um escravo de
noooeLoorenco,perteocenteao abai*o assig-
nado. Consta que elle acba-se oceulto m a-
pital da provincia da Parahyba, onde tea
irmSos e mi. O abai.xo assignado descon-,
a mesmo que Desse lugar ba alguem, que'
o protege, occulta, por ter elle a^reseotad
a urna pessoa, afim de ser comprado. O*
signaes do escravo sao os segointes:
Tem a cor fula, parece ter 27 aopp*, de
idade pooco mais ou menos, altura regular,
sem barba, grosso do corpo, os ps mit,
anda um pooco apressado e talla com des-
ea ugo. Previne-se ainda que, este-e.scra.To 6
muto bom distilador e;mw'to baiijdiaso.
Qoem o agarrar pode mandar entregar ao
abaixo assignado no engenho $ani Croi,
termo de Pao d'Alho, oa na ParairjiM?*

*m


Url de
letra 13 de Sic*br de 1867.
'
LITTERATORA.
Carlt pastoril do EieellMlissiao e Re?erendissi-
mo Bispo do Crio Para, recitada sea Dio-
cesanos par oecao de sua tolla da Cidade de
Rom.
D. Antonio de Macedo Costa pon ORAca
DE DEUS E AUCTORIDADE DA SANTA S APOS-
TLICA, BI3P0 DO GftO-PAR, PRELADO AS-
S1STENTE AO SOLIO PONT CIO. DO CONSELHO
DE S. M. O IMPERADOR, ETC.
Ao Clero e Poro fiel do Para do Amazo-
nas grapa, misericordia e piz dz pirte de
Dos Pai e de Nosso Scnlior Jess Christo.
De volu da nossa peregrinacio de Roma,
-lrmos e filhos diledissimos, tora nosso
mais ardente desejo voar logo para vos, sau-
dar-ves com todo o alvoroco e alegra de
US6a alma, e communicar-vos, com as im-
pressss das grandes solemnidades a que ti-
vera^s a felicidade do assistir, a benco ef-
fecluosa de qae encarregou-nos para vos o
nosso amado Pontfice Po IX.
Nio podendo, porm por motivos ponde-
rosos apressar, quanto desejramos, o to
suspirado da da nossa chegada, resolvemos,
ao menos, saudar-vos desde jenderecando-
vos estas letras que escrevemos no meio
das aimiraveis elevarte* do mar, canta-
das pelo Psalmista, (i) e aproveitando os
mais bonaocosos momentos de urna nave-
gado, que parece dirigir-se serena e pla-
cida sob ossorrisos da divina Providencia.
Assim vos mostramos por maneira sensivel
que vossa Umbrtica nos est ssmpre pre-
sent sem intermisso. (2) como a seus ca-
ros fleis de Thessalonica aflancava o grande
Apostlo. Com effeito, quantas vezes trans-
mudo os espacos em limites tem-se-nos
ido o coraco a repousar, saudoso, no meio
de vos ? Quantas vezes em Roma, j der-
ramando bumildes supplicas no meio da
muttido de piadosos perignnos, j immo-
lando a Victima Sacrosanta sobre o tmulo
dos Apostlos, ou assistindo s mais magni-
ficas solemnidades em que pode o hornera
:oraar parte neste mundo, vertemos doces
'aprimas pensando em vos, Filhos dilec-
tsimos I Pareca que l estavamos s por
vos. Para vos eram todas as heneaos e gra-
cas que colhiamos. Quantas deliciosas im-
prassoes experimentamos, desejavamos com-
partil-as comvosco. E nao havendo dis-
tancias para os espiritos, como nao as ha
para Dos, em quem elles vivem, movein-
se e existem, pareca-nos que vossos votos,
vossos coracoes, vossas almas l estavam
cora nasco, l" nos acompanhavam fielmen-
te, sobretndo nesse memoranda da 29 de
Junlio, em que foi Roma testemunhas da
mi:s esplendida e grandiosa manifestado re-
ligiosa de que hajam por ventura feito men-
c'ao os fastos da Igreja.
Sim, lrmos e filhos muito amados, as-
sistimos a am dessas grandes acon'.ecimen-
os, a um desses fados culminantes em que
podrece toda a forca e suavidade com que
o Espirito do Senbof toca de urna a outra
extremidade do Uaiverso para realisar os
ineffaveis designios de sua misericordiosa
Providencia em favor de sua Igreja.
Dos grande, 'e grande sc todas as
suas obras, diz um eloquente Prelado con-
temporneo, aprouvelhe,porm distribuir
a jai e all, no prepassar dos Sicotes, das
em que mais patente e maravilhosi osten-
la-se sua aeco, das em que obra com mo
robusta e braco estendido, (3) e a Escriptu-
f tem um termo cheio de pompa e ma-
gostado para 5.12* poder
Divine; cbama-ns Magnaua Pomtiu, os
feitos grandiosos do Senhor.
c Ora, por nefastos que sejam a muitos
respeitos os annos que atravessamos, lera
a eraco contempornea d'ora em diante
este consolo e altivez de poder dizer que
ella tambera tem assistido a acontecimentos
religiosos de primeira ordem, e visto bri-
Inardias destinados a figurar entre os gran-
des das de Dos sobre aterra, das nos
ouaes aprouve ao Rei dos seculos ajuntar
novo esplendor aos antigos prodigios da sua
ssbedoria e de sea poder. (4) _
Tal foi o da 29 de Junho de 180/, em
que o Episcopado Catliolico, reunido ao sea
augusto chefe e Pomifice Romano, celebrou
com a Cinonisaco de 2-i novos Santos o d-
cimo oitavo Centenario do Martyno do Prin-
cipe dos Apostlos.
Mas antes de mostrar-vos o alto alcance
o significaco destas grandes testas, bom
ser esbocar-vos rpidamente as prmeipaes
circurastiocias que as precederam e acom-
paobaram.
No da 8 de Dezembro do anno passado,
testa da Immacalada Conceeo da Santis-
sma Virgem Mi de Dos, expeda o emi-
Sssimo Cardeal Preteito da Sagrada Con-
sresacSo do Concilio, em nome de Sai
Sanldade o Papa Pi IX, um convite a to-
dos os Patriarcas, Arcebispos e Bispos do
orbe catholico para qae, podendo o fazer
sem detrimento de seus rebanhos, viessem
acercar-se da Cadera Apostlica no correr
do mez de Junho segainte.
Era o motivo desta convocado a celebra-
do da testa do martyrio dos bemaventura-
Jos apostlos S. Pedro e S. Paulo, testa este
anno mais solemne por completar-se justo
no da 29 de junho de 1867 dezoito seculos
iue aqueUes grandes apostlos derramaran!
seo saogae por Jess Christo, um crucifi-
cado de cabeca para baixo no monte Jmenlo,
ootro degolado na e3trada de Ostia por or-
dem do tyraono ero. A este anniversano
secular, que agora s no anno de 1967 ser
de novo celebrado, ajunntava-se o acto so-
lemne pelo qual se propunha o summo pon-
tifica alistar no lbum dos santos 2a bem
aventurados.
Foi expedido este convite no momento em
que pairavam sobre todos os espiritos as
mais dolorosas apprehenses. As tropas
francezas abandonavam Roma; Garibaldi gri
tava mais furioso qae nunca: Roma ou a
morte I Por toda a parte serios recetes de
urna exploso revolucionaria, qae os mais
abalisados na poltica davam por inevitavel e
inminente.
Procarava a imprensa impa aggravar esta
situacSo, j de si estirada e penosissima,
propalando toda casta de calumnias e fahos
boatos com o fim de desviar os nimos da
peregrinaco, de Roma e frustrar-lne assim
o intento ao augusto pontfice.
Alm de qae, ao primeiro relance nao
parecia aqaelle simples eonvite do santo
ma numerosissimas, e a testa do martyrio costas daqaella batera. Os arlilbeiros em-
dos santos apostlos cada anno celebrada pallWeceram. -
em todas as diqceses da catholicidade. I Artilbei ros da Ia batera dor|mea-
Em summa, j no fbeor pouco urgente do to de arlflheria n. {, disse o capito se te-
convite, j na tarrivel perturba?3o das cou- motde naorrer aelhor moryermos no
sas polticas da Europa, j tiiesmo na consi-rnoSb-Tloto.w T^T '"
deraf3o dessas testas que at aqui, como Primeira peca, fogo contra acldade...
consta da historia, n5o se tem feito com t5o Os soldados obedecern!,
extraordinario concurso de bispos, pbdiam Segunda pec, fogo contra
muitos delles ach^r razes plausiveis para
forrarem-se aos trabalhos, incommodos e
despezas de jornadas e viagens, para oaitos,
dilatadissimas.
Mas nao, toba Deus dito pela bocea do
propheta Isaas:
< das mais longiquas nacoes; sibilarei e
chamarei todo o mando a se reunir a elle
das regioes mais distantes, o t-dos vi-
r3o s pressas, com ligeireza. No
havernem fraco, nem enfermo, nem
hooiem cansado; ninguem dormir, nem
por fadiga, nem por covarda; todos
chegaram, apezar do extenso caminho,
sem haver raister apenar a cintura dos
vestidos, to pouco as correias dos calca-
dos. (5).
Nao o que aconteceu? O sibilio de
Deus, brando, interceptvel, foi o convite de
PiO IX. Mas esse tmuis aura sibilus vai
resoar at as extremidades da trra, e apezar
das nuvens temerosas acumuladas sobre os
horisontes da Europa, ameacando tempesta-
des, apgzar das pitulancas e furores gari-
baldinos, apezar dos sinistros telegrammas
sobre o esiado sanitario de Roma e das
mentiras e manobras as mais desleaes era-
pregadas pelos inimigos da igreja, apezar
emfim das fadigas, despezas e trabalhos de
to dilatados caminhos, os que esperara no
Senhor terJo fortaleza, touiaro pennas como
aguias, voaro e nao desfallecero. (6)
A' Roma I clamara a revoluto impa. A
Roma! responderam os catholicos do mun-
do, e l foram protestar respeito, adheso e
amor ao que a re?oluc3o insulta, blasphema
e busca destruir.
Eslava dado o impulso do alto nada poda
deter o immenso e espontaneo movimeato
que attrahia o mundo catholico a Pi IX.
Pasti, oh nossos pastores e pais, excla-
mava-se no seio da Europea commovida;
part para essas testas magaificas I Qne os
aojos de vossas igrejas velem sobre vos, e
conduzam vossos passos I Que Mara, a Es-
trela do mar, seja vossa guia I O' Deus aben-
coai-lhes a partida, sede o veo qae os proteja
contra os ardores do sol, o manto que as
abrigue contra as intemperies das estacos, o
carro em qae recostem os membros fatiga-
dos, sua forca na hora do perigo, o basti
a que se arrimem nos ingremmes declives
das estradas, o porto que os salve dos abys-
mos; conduzi-os ao lugar da sua peregri .a-
co e trazei-nc-los outra vez, radiantes de
sau te e robustez, com o coraco rico de
grandes emocoes e immortaes lembrancas,
com as maos cheias de heneaos e de gra-
Cas (7).
J se espanta m as populaces italianas ao
verem-se atravessadas por aquella caudalosa
endiente que vai levar a alegra d cidade
de Deus, (8) e ellas mesmas se poem ca-
minho.
(Continuar-se-ha.)
Perm o capitSo Do pie acabar.
A batera tinha saltado aos ares I
nma franceza xica que, pelos modos, capaz
de dar licas de momia creatara mais
seas caseros foram levar-lae gallinhas,
manteiga, qoeijo, fructas, etc. Quer o eos-
tume que. pelo seu trabalbo, jam convi-
dados para c omer em a I g urna eou s a.
Tsenhora que quer que se fac ?
pergunta creada.
Cose um ovo.
Mn os bom'ens sao cinco.
i PuisentSo cose dous, e que comim
Uma licAo por DMA AssiG.NATURA.O caso at rebentaram.
passa-se em Pars. Uma senhora nova, j _
bonita, casada ha poucos mezes com um Misso commercial.Conta uma tena de
empregado da administraco de um jornal Paris que o Sr. Siegfried, de Mulhousa, foi
dirigia-se a pro:urar seu marido no escrip- encarregado pelo ministro do commercio de
torio. i procurar os meios mais adeqoados para
Era por rolla das aeis horas quando os desenvolver as relaces commerciaes da
passeios se enchem de elegantes, acata de Franca com os paizes longinquos.
aventuras.
Acerca-se-lhe um alfenim e todo de do-
q uer na Reunio,quer me Java, quer final-
mente nos outrospaizes de prodcelo. Para
sovina deste mundo. Um dia alguns dos- que o producto flqne bello como todos os
concurrentes, basta que o fazendeiro brasi-
leiro emprega leireiros ladrilhados ou os
8ystenm de lavagm qae usam aqaelles dos
nossos prodactores qae teem comprehendido
de que importan;ia e de quevator sao os cui-
dados que se tomam na colheita.
Differamas especies?
Anda aqu, se nos liraitarnns inspec-
Co e a comparacao do gr5o, no se pode
L!M POICO E TODO.
Grande incendio. A cidade de Peters-
burgo, na Virginia, Estados-Uuidos da
America, foi theatro de um consideravel in-
cendio no dia 23 de setembro. A grande
fabrica de tabacos de Reuben-Rtjland ar-
deu toda.
Galculam-S9 os prejuizos em libras
200:000. Os seguros nao eram superiores
a 90:000 libras, ns trezentos operarios^
braneos e negros, ficaram privados de tra
balho.
Cura:
Permitle-me que a acompanhe ?
Com todo o gosto.
E a dama acceita jovialmente o braco do
desconbecido e leva-c.
Chegam porta do escriptorio e mos-
trando-lbe o empregado:
Mea marido.
Depois dirigindo-se ao marido:
Este senhor deseja assignar a folba
por um anno ; fazes favor de inscreve-lo ?
O alfenin, varado de pasmo, canbeceo a
necessidade de pagar a lico; e eis como o
jornal ficou a contar mais um leitor.
Factos cbiosos. Sob esta rubrica pu-
blicou o Jornal do Norte o segninte :
A resistencia que a frieco das mares
oppSe rotaco da trra, igual terca
de 6,000 milhes de cavallos.
< Em 2,i.00 anuos esta resistencia re-
tarda a revolacio diaria da trra a "dcima
sexta parte de um segando aagmentandb
outro tanto tempo a cada dia,
O arrefecimento da trra dorante vinto
e cinco seculos, deve, por caosa? da concen-
traco, diminuir o seu eixo nwe metrosr
desta maneira, accelerando a sua' rapidez,
ou diminuindo o tempo da sua revoluc^o
diaria a decima sexta p3rte de am se-
gundo.
Por consegrante urna testas (toas- torcas
antagonistas equilibra a oatra, osr clculos
certos mostrara qae o dia da era presente
nao tem mudado mais do q,'ie uraa trezei-
tesima parte de um segundo, desde as-ob-
servaces de Hipparebo, ou durante tfitffl
annos.
* A historia hunstaa inccapreheoshrel,
como parece, abraage nicamente 6&)'
annos; emquanio o iotervallo- entre a pri1
meira apparencia de 7tda no mondo, e o ad-
vento do primeiro nonaem, se-mostrar r|
sido acerca de 9;00C?OO0 de acr.os.
O Bterva'lo entra a pnmeira apparec-
ciada trra ou'dos solidos demando, e-a
vida animal,, ha cerca, de 100/JO:000 tej
annos.
Icaomprehensvete sao os meios cla-
que Deus formou a creic^o segBndo o seu-
prazer,-
ARbistoria.consfleta do hcaem ni-
camente como uma areia.no ocano da eter-
nidade.
Quando oovimos o cantar da andoriBha
quiubentos ps aciuc3;de nos, a lingua que
forma a vo^deste passaro, pecando s cinco
graos, da movimeato. qae chega aos nosso
ouvidos, a ama qaaatidade dear de mil pea
em diametto, o qoai' pesa deze6ete miltor
neladas.
* Um espoleta qoando se- dispara nado-
so-ouvir a orna distancia de-rail ps.
Istc d raovmento a uma espaer-a
de ar de dous mil ps em, dimetro, oqaal
pesa ceolo e quaroota mil toneladas.
c Roeonhece, oh 1 homem, as obras do
tea Creador, e eotao sert impossival que
deixes de adorarlo.
TeLEGRAPHIA ENTRE A INGLATERRA E.AS-
indias.- O servico telegraphico directo entre
Londres e as Indias, que j se faz hoje com
uma tal celeridade que um despacho aatre
Calcuta e Londres nlo leva mais de oio ho-
ras, ainda vai ser mais abreviado.
Por uma convenco com a Turqpia e a
Austria, um fio directo collocado lora do
circuito unir Constantinopla com. Venna,
sem parar, depois Vienna e Pars, e final-
mente Paris e Londres.
A este servico ser applicado o apparelho
Hugaes. O fio asitico ottpHW.no Qcar
directo, como agora, at Sao (golfo Pr-
sico).
O preco dos despachos sar sempre re-
duzidopelo trajelo de Londres Paris s.
Indias, e ser posto apar do preco da liana
rossa que passa pela Siberia.
Hoje um despacho de vinte palavras cas-
ta, de Londres a Calcuta, ii a 430 fraa
eos ; d'aqui em diante nao custar mais de
103 francos, como o despacho russo, per-
correndo ama tinha tres vezes mais segura
e mais rpida.
Estes preeos ainda bao de ser reduzidos
logo que se termine a convenc) com a In-
glaterra.
O NOVO CARO SUB-MARINO ENTRE A EUROPA
k a america.O novo cabo directo entre a
Franca e os Estados-Unidos partir de Bresl
para S. Pedro de Miquelon. De S. Pedro
de Miquelon se prolongar at Nova York
costeando Nova Brunswick, os estados do
Maine, Nova Hampshire, Massachasets e
Connecticut. A immersab deve realisar-se
em mate de 188
Roa licAo.Os embajadores japonezis.
qae estivram. ltimamente em Paris eram
muilo amadores de msica. Para elles nada
hava melhor do queolbaatro lywco. Mos-
travara com. isso ter bom gosto. Levaranv-
nos um dia ao circo ecuestre dalmperatm,
e elles aocabo de poucos minlos estavam
bocejando ^ depois adormeceram. Accor-
darara ao ruido de gargalhaas. Parto dos
espectadores riam-ss por vea uma embaixada
a cabecear. Pergaotaram o que signicava
aquelle alarido. Explicaram-lhes. Ento
um delles disse Lacnicamente :
Ah I nos que damos vonlade da
rir.
Passada maa hora os pobres japoneses
estavam aborrecidissimos o tratarara do sa-
ber se era castigo ou divertimento assslir a
semelhante espectculo. N'isto um dos fran-
cezes que os acompanhavam, aproveitando
o momelo em que um acrbata conclua a
perigosa sorte do voo i escada^. para os
humilhar talvez ou para lhes provar que se
enganavam na sua apreciaco disse-lb.es:
- Que lhes pareceu isto agora? Nao
magnifico ? Por certo qoo no Japo nao
se fazem estes prodigios ?
Nao, respondeu um ; nem preciso.
O qae esse homem faz nao falla aos sentidos
nem agrada vista.
O francez julgou prudente callar-se.
O Sr. Siefried deve per correr as prnci-
paes regioes e as grandes cidades commar-
ciaes do Levante. Constantinapla, Palestina
e Egypto; depois os principaes centros das
Indias Orientaes; as cidades abertas da
China e do Japo ; finalmente deve regres-
s u- pela America percorrenlo as regios
occidentaes do novo caatioente, a California,
o Per' o Chile, etc.
Um foge, outro escapa. O seguinte
cmico qui pro qao podia dar-se em qual-
qaer parte do muado ; mas diz um jornal
francez que acontecer era Paris. Eis co-
mo, foi segundo elle refere:
Um carpinteiro maodou levar ora cai-
xo de detento a uma casa por um apren-
diz. Chegado ao pata-mar da escada, o ra-
paz entra, sem bater, n'um quarto onde es-
tava orna malber qoe jazia de cama ha mui-
to tempo. A mulher vendo o presente,
sola u grito penetrante e salta abaixo da
cama ; o carpinteiro, julgaodo que era o
detento ae dava atraz delle, atira com o
caixo ao meio da casa e deita fugir como
um desesperado ao mesrao tempe que a
mulber se refugia? em caja de om visinho.
O' rapaz enganara-se- ira porta ; mas a doen-
te con a comroodacao qae Ihe causoa este
equivoco, est* em boa camiobo de cura.
Esta'H8tica> A Caseta de Genova- pu-
btcou ltimamente as seguintes inforraacoes
estatisticas, da populaco italiana, clarifi-
cada segundo ae differeotes pjofissoes :
l- O clero catholico coota lt>!-:123 mem-
bros, isto 7 religiosos para 10) habitan-
tes. Esta proporeo eleva-se somento na
Ombra, a ib por ceoto. Os deraais cultos
ou crencas- religiosas, apresenlam apenas
3,292 individuos.
2o A agricultura oceupa 4,869:62o bo-
rneas e 2,839:210 mulneres, pouco mais
oa menos, um teres- da populaco total da
peoisula. Neste numero comprehendem-
se224:7i& bomeos e 72:734 mulheres ex-
clu^ivamenta dedicaiios aguarda de reba-
nos.
3* As maflufacluras empregam. 1,69: 140
mulberes e 1,3.79:50o homens. Os trba-
teos das minas oceupam 58:562 homens, e
0 c ommercio 634:808, Ha 531:485 artis-
tas, sendo 404:722 homens o 126:063-mu-
liic res.
li0 i30r597 empregos pblicos sao des-
empenhados por homens e 6>3ol porma*
lbe res.
'S O exercito e a saguranca publica apre-
sontava um effectivo de 240:000 homens no
dia 31 de dezembro de 1865.
6* O ultimo recenseamentoproduzio uma
1 lista de 604.437 proprietanos, eutre os
quaes 257:407 mulheres.
7* Contam-se 160;076 domestvsos, e
criados de servir 313:497.
b Os ebefes de familia, sendo 778:753
mulheres, figuram no numero de 4,304:429
e a indigencia est inscripta por 128:336
homens e 176:990 mulheres.
9o As difficuldades de uma classificacao.
exacta deixam ainda fura deste quadro es-
tatifico 7,850:574 pessoas.
Nio ha lgame mais procurado em Cons-
tantinopla ; os espargos custam muito di-
nheiro na Turqua, porque to da Italia
para !
Quando se pergunta aos ture s porque
nio semeiam espargos oa Turqua europea,
respondem com ar de espanto: Pois nao sa-
bem que a produeco dos espargos requer
tres annos ? E quem sabe se de hoje a tres
annos estaremos aiuda na Europa ?
Tem sido sempre assim desde a conquis-
ta ; os turcos esto sempre espera do dia
hesitar em respondernao. |em que terlo de abalar/e ha scalos que no
- aamaam acnarftna

O proprio caf de Yemen, da mais authen- semeiam espargos.
tica owgem, que se encontra na ex pstete
da Torquia, sera fcilmente contendido pete Peridico ds estomago.\ lista do dia
aspecto, pela cor, pela forma, pelas dimen- La Carie du jour o ttulo de um diario ori-
coes com os cafs de quaesquer outras or-' ginal, orgam das necessidades do estomago,
geos. | que vai publicar em Paris o Sr. Eduardo
Entre os pseudo-moka da ilha da Reunio: Waltedienffol. Este diario dar s quatro-
e os dos nossos fazendeiros ba completa se-cenlas mil pessoas que em Paris comern dia-
melhanca ; e, se exceptuarmos alguos cafs 'riameme em restaurante, as listas dosal-

0 cnsul cameron. Publicou-so em
Londres o livro azul, do qual se v qae o
cnsul inglez Cameron, cuja priso occasio-
nou a contenda que est pendente entre a
Inglaterra e o imperador da Abyssinia, se
poz frente de um grupo que tratava de
& Pedro de Miquelon uma pequea destbronar este, trabalhando publicamente
ilha'franceza na America, vizinha de Terra em tal sentido. O mooarcha da Abyssima
Nova A Franca tem ai um estabelecimen- tolerou por algum tempo o agente ingiez,
ir, rtfl'npvaria esperando que mudasse de proceder; po-
rm convencido afinal da inutilidade da sua
tolerancia, e no uso de um^ireito inques-
tionavel, poz a bom recato o seu inimigo.
Anda, a procura dll franklin.O capi-
tSo Hall, que anda pelas regioes rcticas a
procurar alguns restos de Franklin, eslava
em 15 de agosto a vlver sobre rochedos, no
mesmo sitio era que passou o inverna, ulti-
mo. E' o que contam folbas americanas de
Repulse-B&y. Durante o invern passado,
tinha o coarajpso explorador feito uma va
gom cata de caes, acorapanhado por cinco
homens pertenceotes aos navios baleeiros da
baha, e por dous naturaes do paiz. A ca-
ravana guiou para o norueste, e a sua jor-
cada durou seis semanas. Os homens que
compuoham essa caravana alcancaram o
qae qoeriam, mas haviam soflrido grandes
privacoes, porque nao viviam senao de car-
fne de gamo golada, e de uma colber de
agurdente por dia. O capito Hall rece-
beu no invern passado algumas iafOrma-
C5es dos naturaes que encontrn, e essas
inforraacoes determinaram-no a passar all
o invern. Os naturaes disseram-lhe que
a'guns braneos haviara estado" com el es
muito tempo ; qae um delles morrera e
fra enterrado com muito cuidado. O ca-
pito pensa que pode ser que esse seja Joo
Franklin, e est decidido a metter-se pelo
paiz dentro, e a ver as cousas com os seus
olhos. J offereceu aos baleeiros 500 dol-
lars por caheca para cinco homens qae quei-
ram acompanha-lo. Os queja all passaram
um invern, nao accoitaram o oflerecimen-
to; mas por fim appareceram cinco ho-
mens robustos que partirlo logo que esteja
acabada a pesca deste outomno. 0 capito
Hall est convencido de que aleancar al-
gumas reliquias de Fanklin. Pete menos,
se eu morrrer diz elle, morrerei cump rindo
o mea dever.
de Java de cor caracterstica, e que a socie-
dade do Commercio Nerlandez designa pela
sua mesma cor e algamas variedades nao
commerciaes originarias do Egypto ou da
costa occidental da frica, assim como o ca-
f castanho da Reunio, lodos os cafs ex-
postos se parecem, de sorte que passando
os frascos de uma seccib para a sala de uma
seceo rival se engaara a todos.
Deraais, o que acabo de dizer, fa-loo com-
mercio todos os das.
Os cafs bra3ileiros sao perfeitamente veo -
didoscomo caf martinica, ou mesmo como
caf Java; os compradores deixam-se fcil-
mente lograr, e os consumidores parece que
nao do por orna diftereoca de aroma mui-
to pronunciado sempre, e por teda a parte
a retina a mesma.
O caf martinica gosa de antiga e escol-
ente reputaco, mas a cullura tem sitio aban*
donada Daqaella ilha, e em 1865 ella expor-
tou apenas um i tres mil arrobas, cerca d i
600 saccas da mossa medida. Mas nem por
isso ha falta de caf'martinica nos mercados;
e sendo principalmente a ilha vizinha da
Guadalupe que o tornece, esta Hha mesmo
nao prodoz mais de 3,000 saccas.
O grande- productor do caf martinica o
Brasil, o ns- entanto o- catalogo dao colonias
fraucezas eotendeu que devia protesiar, como
se le na pag. 163:
* Qoasi todos os caSs meihorados da Gua-
dalupe sao vendidos em Franca sob o-nome-
de caf martiea, e raesmo certa variedad o
de grao miudo prev denle de plantas- trazi-
das de Yemen pelo almirante- Ienenne, ap-
parece nos nossos meneados sob o nome de
mokeu Os Cifs inferiores sao s veadidos
com o nome de Guadalupe. Ha nisto um
abuso sobre que os tribunaes de commer-
cio da colonias nao podem guardar sileacio.
O que dir ontao o Brasil, e quantas quei-
xas nao leria direito de fazer?'
, (y proprio caf Java ranitas- vezes subs-
tituido-pelo caf brasloiro.
Esiste naquella possesso boHandeza, no
districto de Solo, urna localidade cojo-cafe
tem adquirido nos mercados europeusuma
reputaco excepcional, mas natuaimeete a
produeco desta fazenda limitada, nlo ga para a proecra : os-bellos caf-is dos nos-
sos fazendeiros fornecem o complemento,
de modo que comportados os especimens
dese caf Solo, exposlos na secejo hollande-
za, com alguns dos nossos, por os eom-
inissarios bollan dezes no embaraco de esco-
Iher.
Pder-se-bia fcilmente augmentar alista
do factos deste geoero.
Depois disso, de?er.-se-ha crer qoe-os ca-
fs cultivados as Aotilhas, no Brasil, em
Java, em.Ceylo, oa America Central con-
t/aiam um gosto de terreiro bastante pro-
unciadCi para qae a sua qaalidade dependa
disso, como a jiuMade dos rinos depende
do proprio solo emlqoe o arbusto cresceu ?
Davido que mesmo os mais expertos pro-
vadores sejam capazes de demoostra-lo.
Resta, portento, saber se ba na composi-
c3o chraica uma dilerenca rjuantitativa.
Pretende-se que- nao ; sobre que bases, nao
o sek bera, pos nunca se chegou a fazer,
reakneute, umtrabalho complexo neste pon-
to de vista sobre os dLversos. cafs do globo.
Um trabalho deste-genero poderia pres-
tar servicos. aos productores c- aos commer-
ciantes, e eu creio que o presidente da nos-
sa commisso resolver mandar lser esle
estudo. comparativo, e confia-te ao lilho do
hbil professor Broussenguaet.
A. chimica, portante, llevemos espralo
nos instruir sobre a qualidade dos difieren-
tes cafs, podendo ainda indicarle entre os
cafs tratados por differeotes methodos, ca-
fs ae pilo, de carreto, de moioho, etc.,
ba grandes differencas, e at que ponto cer-
tas alleracos depenidemdosapparelhos pe-
los quaes passou o grao.
Resolver tamhem achimica um proble-
ma importante, o das modificacoes chimcas
que podem operar-se no grao, conforme fr
seccado, lola ou rpidamente, ao calor so-
lar oa na estufa, e ella indicar, o que s
ella podia conseguir, quaes as modificaces
quecoovem fazer nos nossos processos de
secca, etc., etc.
mocos e jamares que ba em todos elles, para
qae os assgnantes possam estudar de ante-
mo a mesa em que lhes convenba assentar-se.
hu?Ao por dividas.A Gazeta nacional
de Berlim publcaos dousseguintes telegram-
mas trocados entre os presos por dividas de
Yienna e os de Berlim, por ocasio de ser
votada pelo Reicbstag a proposta que able
a priso por dividas:
Vienna, 13 de outubroFetcitamos-
vos cordealmente por irdes ser postes enrli*
berdade f Viva o Reicbstag t viva Blaocken-
bourg I (o deputado conservador que apre-
sentoa a proposta.)Os presos por dientas
de Vienna.
Berlim 13 de outubroAgradecemos
sinceramente ae vossas felicitacoes, irmos
allemes. Viva o deputado Blanckenbourg!
viva o Reicbstag' Que a ora da Kberdade
soe to depressa para vos como vai soar para
nos, o que vos desejamos. Viva a lioer-
'dade I
Em noaaa dos presos por dmdas de Ber-
\'naL?lmann.i>
Rocho d> banco.Cornmetteu^se ultima-
mente um roubo, com- bastante audacia, no
banco' Nacional de Milln (nos Estados-Uni-
dos.)'
Apresentaram-se tres- individuos- na the-
souraria do banco, na ocoasio em que o cai-
xeiro eslava s, e pedirn Ihe que lhes tro-
casse cma nou^de 10 dollars (95900 res).
Quando o empregado abrioacaixa para tirar
o dinneiro corres- ondente nota.arnoj araa-
se os tras sobre elle, e depois de Ihe ligarem
os bracos e as pernas e de Ihe porem uma
mordaea na boca, apoderaram-se de um
oasso de papel-moeda des Estados-Unidos
no-valor de 10:060 dollars- (9:0000900 rs.)
e de umacaixinha que encerrava valores de-
positados por varas particulares. Commet-
tido o roabo, reliraram-se- tranquilbmente,
fechando aporta, e ssesoube do fado
q-jando, regressanio os colegas do caixetro,
o eacontraram amarrado ao oofre.
Envenbkament^Ha poueos dia?,conta
DB'jornal de Pars-, om habitante di'com-
muna do Jouy-em-ibsas, perto de Versames,
o Sr. B..., pa-sanono bosque de Verrieres,
apanhou tortulhos que Ihe pareceram da es-
pecie que se come. Levoa-os para casa e
eotregou-os asuaespoja afin* della oscozi-
nhar. Toda a familia se regaiou ccmelles
ao jaratar.
Passaram-se tres- dias sem que ninguem.
am casa sentisse o menor incommedo.
Ao-qoarto, s a esposa do B... que oo-
mecou a sentir um mal-estar que auginentou
rpidamente. Depois, todos os que tinbam
-j participado do guisado dos tortulhos sent-
ram, como ella, violentas dores de estomago
e em seguida eonvulsoes.
Foram chamados dous mdicos. Estes
reconheceram logo os systomas de onvene-
namento por um vegetal, e declararam que
os progressos feitos pela intoxicaco eram
taes.que nao podiam responder pela vida
dos doentes. Entretanto, nao deixaram de-
erapregar todos os remedios que- a sciencia;
aconselha para, estes casos.
Apezar da solicitude dos mdicos, a se-
nhora B..., que foi a primeira a sents os
effetos do> veneno, nao tardoura suecumbir:
e foi seguida de perto pelo Slho mais velho,
que tinha 14 annos.
Uma circumstancia singular que um Si-
lbo que ella amamenlava e outra crianca qae
tinha aceitado de um visinho raorreram;
igualmente envenenados. O toxico tei-lhes
transmitlido durante aamamentao.
O Sr. B..., causa involuntaria destas des-
graca;, foi o ultimo a morrer, depois do ter
conservado as suas faculdades al o momen-
to supremo de ler visto morrer lodos os
seus. Elle passava por entendido em bo-
tnica e gabava-se de conbecer as proprie-
dades de todas as plantas da sua communa!
Esta desgraca cansou o raaior pezar em
toda a povoaco, onde- esta familia gosava
da estima geral.
Episodio.Era no dia 13 de ootubro de
1834j l vo treze annos e poneos dias.
Tinha comecado o assedio de Sabastopol.
O capito Percepied, qae commandava
i primeira batera do regiment de artilhe-
ria n. 1 do exercito francez, oceupava o seo
posto, qaando acudi um artilbeiro gri-
tando:
Acaba de cabir ama bomba russa no
paiol da plvora i
O paiol da plvora estava collocado as
(5) Isai. V. 26.
(6) Qui tperant in Domino hebebunl for-
padre dever produzir em todo o mando o tiludinem; assument pennas ut aquilas;
movimento extraordinario qae testemanh- wlabunt et non deficient.
mos. Caaoaisacoes tem-se-as feito em Ro-. (7) Discurso pronunciado perante a rea-
"{}) Mirabiletelationes maris. Psalm, 92. ,nio geral das_ conferencias de S. Vicente de
Anda a crinolina em scbna. A todos
os servicos qae a saia balso j tem presta-
do ao bello sexo devemos accrescentar mais
am, que referido por uma folha de Paris
nos seguintes termos:
Ha dias n'uma casa da ra do Conven-
to, em Anvers, urna criada ficou de tal mo-
do impressiooada com umareprehenso que
a ama Ihe dera, que correado para a janella,
precipitou-se da altara do terceiro andar so-
bre o pavimento da ra.
Julgaram que a desgranada ficasse mor-
(2) AdThess. Ic,Iy.2.
(3) Dent XI. 2.
(4) Mgr. Pie, (Euvres.
i Paulo de Gand.
(8) Fluminis mpetus latifieal vtvxtatem
' Dei Peahno.
Cafe' do brasil na exposicoE' am
phenomeno notavel a quantidade a qae se ele-
vou e em qae -se mantem a producn do ca-
f no Brasil.
O caf brasileiro nao deve de certo seao
sua mesma abundancia ter ficado, na es-
tima publica, abaixo de qasi todos os coa-
crrenles ; mas ser com effeito verdade
qae o nosso caf seja to inferior ao de
Bourbon, da Martinica oa de.Java?
Parece que ha ahi uma dessas verdades de
experiencia, ante as quaes s nos resta cur-
var-nos : a causa admittida mesmo no Bra-
sil.
Todava a exposico parece dever conda-
zir-nos a oatra concluio, pdem-se dizer
desde j que ha ali amostra to bellas como
ta no acto ; nao aconteceu assim ; a crino- as nossas; mas nenbumas lhes sao superio-
lina fez-lhe o effeito de pra-queda. re?, e vimo-las em mu grande namero, in-
< A sensivel rapariga s soffreu a torce tenores em muito.
dura de um p; e diz-se qae est resolv Ja Tanto quanto se pode julgar simples
o nao tomar a dar to grande salto. > vista, nao deve haver differenca essencia! en-
tfe os nossos methodos de tratar o caf e
Alma grande.O Internacional falla de os que se empregam, quer na Guadalupe,
Independencia.Uma folha poltica fran-
eza.e amadas maissrias.refere o Interna-
cional, reuni ltimamente os seas quinze
accionistas. Tratava-se da apresentaco das
conlas do anno. O administrador declarou
que hava sele mil assignantes, tanto e mais,
tanto de annuncios, em summa, um equili-
brio perfeito, mas nada de dividendo. Com-
tado hava a quantia de setenta e cinco rail
francos para repartir entre os accionistas.
Como se emende isso? perguntou am
delles, mais pundonoroso do qae os outros..
Se nao ha lucros, como que ha algumicou-
sa a repartir ?
E' muito simples, respondeu o admi-
nistrador, e para evitar debates, ponho tu-
do em pratos limpos. O gabinete de.,.(um
reino visinho da Franca) offereceu-nos....
75:000 francos para o apoiarmos dorante
os ltimos acontecimentos. Como a nossa
opimo se achava de acord com os nossos
interesses, entendi qae nlo devia engeitar.
Exclamares entre 03 accionistas:
E a nossa independencia ? E a repu-
taco da folha ?
Pois bem, meas senhores, replicou o
administrador, vamos pora questo a votos.
Devemos engeitar oa acceitar os 75:000 fran-
cos?
Passou-se ao escrutinio secreto : espheras
brancas e espheras pretas.
Os accionistas eram quinze, e foram quinze
os votes para qae se aceitasse aquella quantia
Os turcos e osespabcos. Os tarcos .que
ha algons mezes abundan em Paris tem po
dido satlsfazer naquella cidade o seu gosto
particular pelos empregos,
Viterbo.A proviocia pontificia de Vi-
terbo, invadida pelos garbaldinos, tem por
capital a cidade do mesmo nome. Os sum-
mos pontfices tem contribuido muito para
o sea engrandecimenlo e prosperidade.
A cidade de Viterbo vio dentro dos seus
maros a eleicjte para o supremo solio de
Urbano IV, Clemente IV, Gregorio X, Mar-
tinbo II, Joo XXII e Nicolau 111. Alguns
destes papas e outros tiveram nella a sua
residencia. Os cavalheiros de Jerusalem es-
tivram nella depois da perda de Rhodes.
Tem cadera episcopal, que data de 1015. A
sua cathedial ergue-se grandiosa sobre as
ruinas do celebre templo de Hercules.
A provincia de Viterbo tem 128:324 ha-
bitantes. Perience-lbe Acquapendente, com
4:711. Esta povoaco est edificada no de-
clive de uma montanha cheia de bosques,
na margem do rio Paglia, a pouca distaucia
da fronteira da Toscana.
Tambem Canino, invadido pelos garbal-
dinos, pertnce provincia de Viterbo e tem
1; 439 habitantes. '
O cafe.A' respeito desta magnifica be-
bida, diza um esqaisto, qae era muito pre-
judicial saude, e qae ia consumindo a vida
lentamente.
Estava a ouvi-lo um valno e logo respon-
Isso qae diz verdade : to lentamente
consom a vida, que ha 80 annos qae o to-
mo, e ainda nao morrl I
* i
r >*



TYP. DO DIARIO-RA DA3 CRZE6 -N. 4.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EPS8UYWGT_ITWEU1 INGEST_TIME 2013-09-04T23:29:13Z PACKAGE AA00011611_11418
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES