Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11310


This item is only available as the following downloads:


Full Text
N. "
MHPVP
V
I
V
'


!
*

T

l
s.
Ji
y
ANNO XLI. NAIERQ 153.
F IR 1 A CAPITAL E LIG 4.BES *DE SE IfiO PACA POETE.
Por tres ames duntadoi.,. ....... ....... 6M)00"
Por seis ditos idea.. .i a .] .; .: ... ,j .1 ;i .1 v) 120000
Par bo toas lie*.. .; ,j ,j ., ,t ., ,i .,.'.... 244000
Calioiaere Tulse .]...,.......... ; ..... 320
SEGUNDA FEIRA 8 DE JULHO DE 1867.
PAEA DEIVTBO E FOR A DA PBETINCIA.
Por tres metes idiatadoi;. i rr r. :. ..... -. ..
Per se ditos idea. r.~...............................
Por Dore ditos idea.................................
Por na une idea., m..........,...................
60750
183500
230250
170OOC
&88IIQ&HS1 1DI IPlliaOADIlBlt(D H jENCARREGADOS DA SUBSCRtPgAO.
ParahyDa, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty,
oSr. A. de Lemos Braga; Gear, o Sf. Joaqoim
Jos de Oliveira ; Para, os Srs. Gerardo Aotoaio
Alves & Filhes ; Amazonas, o Sr. Jeronyrao da
Costa; Alagoas,o Sr. Franeino lavares da Costa;
Babia, p Sr. Jos Martina Alves: Rio de Janeiro,
o Sr. Jos Ribeiro Gasparinbo.
PARTIDA IKS RSTAKETA8.
Olinda, Cabo, Escada e estagoes da va terrea at
Agua Preta, todos os dias.
Igaarass e Goyaona as segundas e sextas feirs.
Santo Aoto, Gravar, Bezerros, Bonito, Caraar,
Altinbo, Garantaos, iiuique, S. liento, Bom Cnn-
seiho, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas-feiraj.
Pac d'Albo, Nazaretb, Limoeiro, Brejo, Pesqaeiru,
isgateira, Flores, Villa Bella, Cabrob/Boa-Vij;-
ta, Ourieury, Salgueiro e Ez, as guaras /eiras '
Serinhem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Bar-
reros, Agua Preta e Pinaoteiras, as quintas
feiras. *
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commereio: segundas e qnintas.
Reiaco : tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Jufzo do commerc/o : segundas as il horas.
Dito de orpnos: tercas e sextas s 10 horas.
civh; tercas e sextas ao meiol
quartas e sabbadss a I
Primeira vara do
dia.
Segunda vara do cvel
1 hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JULHO
1 La nova as 6 h. e 56 m. da t.
8 Quarto cresc. as 2 h. e 39 m. da t.
16 La cbeia as 6 b. e 4 m. da t.
24 Quarto mjDg. as 14 h. e Si m. da m.
31 La nova a 1 b. e 52 m. da m.
--------4
DAS DA SEMANA.
8 Segunda. Ss. Procopio e Pryscilla mm.
9 Terca. Ss. Cyrillo e Bricio bb., S. Anatolia v m.
10 Quarta. S. Silvano m., S. Bianor b.
11 Quinta. S. Sabino m., S. Aboendio m.
12 Sexta. S. Joo Guafterto ab., S. Jansoo.
13 Sabbado. S. Adelo p. m., S. Ellas m.
14 Domingo. S. Boiveolora b. card. dr. serapblco
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 5 boras e 18 m. da manhaa
Segunda as o boras o 42 minutos da tard-i
PARTIDA DOS VAPORES COsTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 o 30; para o nortt
at a Granja a 15 e 30 de cada kpj para Fer-
nando nos dias 14 'Jos metes Janeiro, marco, aau
julho, setembro e novembro.


PARTE OFFICIAL
hia do
-r-
(iOVRHXO DA PRO VIX IA
Eipediente do dia 27 de mareo,
i* seceso.
N. 1103Offlclo ao Exm. generar commandante
das armasReclamando D. Helena Rosa de Ra-
mos, ser o sea escravo Bernab, o individuo que
como recruta acba-se no Oposito com o nome de
Jos Antouio de Sonta, srva-se V. Exc. de man-
da-Io apresentar na repartir) da polica, a' dispo-
sico do delegado deste termo, afim de proceder-se
all as necessarias averiguagoes para o conbeci-
mento exacto de semelhaote allegaco.
N. 1104.Dito ao mesmo.Recommendo a V.
Exc. que sobr'esteja na reruessa dos reurutas cons-
tantes da Inclusa reiaco, aos qnaes V. Exc. fara'
saber que devem provar isengo legal, afim de po-
je rem ser postes ern liberdate.
N. 1105.Dito ao mesmo.Mande V. Exc. pdr
em liberdade o reernta Jos Romeo Alves, visto ter
provado isenco legal do recrutamenlo.
N. 1106__Oito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de
mandar pdr em liberdade o reernta Jos Antonio
Marques dos Santos, que se acba recolhido no qoar-
tel do Hospicio.
N. 1107.Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de
mandar pdr em liberdade o recruta Flix Jos Ma-
ra, que provon ter isenco legal.
N. 1108.Dito ao mesmo.Mande V. Etc. por
em liberdade o soldado do corpo de polica Joo
Francisco Zeca, que segundo consta foi recolhido
ao deposito snppondo-se ser desertor cu como re-
cruta.
N. 1110.Dte ao mesmo.Maade V. Exc. por
em liberdade o recruta Manoel Felippe, que teso
isenco legal de servir no exercito.
N. 1111.Dito ao mesmo.-Em solucao ao sea
offlcio de 20 do crreme, sob n. 428, tenho a dizer
qne o individuo que mandel pdr em liberdade por
offlclo de 19 deste met o guarda do 9.* batalbio
de Olinda Jos Alves da Silva, que devera' ser pos-
to em liberdade, depois de vercar-se ser elle Hlbo
de Anna Jos da Silva, viuva de Eufrasio Jos Ri-
beiro.
N. 1112. -Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de
mandar inspeccionar o recruta Joo Antonio Fer
reir Camioha, que diz tambera Vhamar-se Joo
Bezerra de Mello, convindo que se terina em alien-
lo o que pondera o delegado enoarregado do ex-
pediente da repartigo da polica no incluso cilicio
< mais papis a elle annexos, e que me sero de-
volvidos com o termo de iospeegn.
N. 1113__Dito ao mesmo.Sirva se V. Exc. de
mandar pdr em liberdade o recruta Flix Jos Ma-
ra, qne provon ser maior de 40 anuos.
N. 1115Dito ao director do arsenal de guer-
ra.Mande Vme. forneeer com urgencia ao com-
mandante da batalho da guarda nacional deste
municipio que se acba aqcartellado no quartel do
corpo de polica 120 frdelas, 150 barras e 4 jar-
ras de madeira.
N. 1116.Dito ao mesmo.Ao commandante da
forca do 1.* batalbio de*iofaotaria da guarda na-
cional desta cidade, que segu para Pao d'Albo,
mande Vmc. entregar as 20 armas, qae ah Qcarara
das que mandei forneeer ao commandante do 5."
batalho da guarda nacional de S. Lourengo.
N. 1117.Dito ao mesmo.Ao teoente quartel
meslre do 1 batalho de iefantaria da guarda na-
cional deste municipio Hermioo Ferreira da Silva,
mande Vmc. forneeer com urgencia os objectos
constantes da inclusa reiaco.
N. 1118.Dito ao memo.Em additamenlo ao
mea silicio desta data, mande Vmc. forneeer com
urgencia ao quartel mestre do 4." batalho deiofaq-
taria da guarda nacional deste municipio, mais 3$
de cada objeelo constante da reiaco anoexa aquelie
offlcio.
N. 1119.Dito ao mesmo.Faga Vmc. recolber
a esse arsenal e concertar o armamento que por
parte do batalbio n. 2 de infamara da guaida na-
cional deste .municipio, ah for apresentado para
aquello lira.
N. 1120.Dito ao inspector do arsesal de marl-
cba.Devendo ser do adarme 13 os tres mil canu-
tos, qne mandei forneeer ao 1." batalbio de arll-
Ibaria, e a que se refere V. S., em seu officio desla
data, sob n. 1264, recmmendo-loe que providencie
no sentido de ser trocado o cartaxame ja' foroe-
cido.
N. 1121.Dito ao mesmo.Mande V. S. forne-
eer ao tenente coronel commandante do 1.* bata-
lho de arllbaria da guarda nacional aquaruiiado
no Hospicio, tres mil e qulobeotas capsulas fulmi-
nantes para espingardas do adarme 13.
N. 1123.Dito ao mesmo.Mande V. S. entre-
gar ao commandante da torga do 1." batalho de
infanlaria da guarda nacional desta cidade, que
tem de seguir para Pao d'Albo todas as espingar-
das do adarme 17, em estado de servir, que liou-
verem nesse arsenal.
N. 1129.Dito ao Exm. Sr. presidente do su-
premo tribunal de jastica.Communico a V Exc.
qae o bacbarel Manoel Clementino Carnelro da Cu-
nt, deixou por molestia no dia 17 do correte, o
xercicio do cargo de aiz de direito da comarca do
Cabo. ,
N. 1130.Dito ao Dr. chefe de polica.Fazen-
do segair para essa villa a' disposico de V. S.
urna forca de 150 pracas do 1.a batalho de afan-
ara da guarda nacional desta cidade e commanda-
das por no offlclal portador deste ; assim Ib'o
communico para seo conhecimeoto.
N 1131.Dito ao commandante soperior do Re
cife.Mande V. S. dispensar com urgencia do
aquartellamenio,em qae se aehao2.*sargento dol.*
batalho de infanlaria da guarda nacional, sob sea
commaado soperior, Antonio Semiano das Mercs,
visto serem os teas servcos necessarios no arsenal
de guerra, onde elle empregado na qualidade de
espingardeiro.
X. 1131Dito ao mesmo.Ordenando nesta
data ao commandante do 1* batalho de Infanlaria
dauarda nacional s>b seu comraando superior
que faga seguir para a villa do Pao d'Albo mais 30
praca daquelie batalho, alm das 120 de qae
trata o mea offlcio de bomem ; assim o communi-
co a V. S. para sna indiligencia.
N. 1133.Dito ao commandante superior de
Olinda.Concedendo nesta data ao alferes do 9
batalho de Olinda, Vicente Ferreira Nones de
Paula, passagem para o baiaiho n. 12 d9 Goyan-
na, conforme requeren elle, aatoriso V. S. a man-
dar passar-lbe a gma de que trata o art. 45 do de-
creto n. 1,130 de 12 de margo de 1853.
N. 1134.Dito ao mesmo.Em additameato ao
mea offlcio de 25 do correte, tenho a dlzer-ibe que
as 20 pracas qae mandei destacar em Olinda, de-
vem ser commandadas por um subalterno.
N. 1135Dito ao commandante soperior de
Goyanna.Deferindo a pelico do alteros do 9* ba-
alnio de infanlaria de Olinda, Vicente Ferreira
Nunes de Pclt, conced Ibe por portarla desta
data passagem para o batalho n. 12 desse muni-
cipio, onde tem elle fizado o sen domicilio, ficando
designado para nella servir o mesmo offlclal como
tffeclivo, a 8* eorapanbia do referido batalbio, na
vaga deixada peto alferes Antonio Dourado da
Costa Atevedo, que obteve passagem para o bata-
lho fi. 20 de Nazarelh por portara de 10 de Ja-
neiro ultimo. O qae declaro a V. S. para seu co-
nhecimeoto e direego.
N. IfJG.Dito ao commandante soperior de Na-
lareth.-rNomeando por portarla desta data para o
batalho o. 18 desse municipio, de cooformidade
com a sua informaco de 25 do correte, sob 0.
297, os offlciaes constantes da Inclusa rehgo, dei-
xet todava de tramferir o teneate. do batalho 0.
20, Joao de Andrade Lima, para a 3* companh
de n. 18, conforme indica a proposta a que se re-
fere a sua citada informaco, en razio de achar-se
este posto oceupado por Leopoldioo Saraiva de
I Mello, que nao pode ser delle privado pelo facto de
I ter perdido a vista, e sim transferido para a lista
! de reserva depois de ser inspeccionado e conside
1 rado incapaz do servico a'ctivo.
Assim, pois, compre que V. S. o faga inspeccio
I nr remettendo-rne o resultad), afim de se tomar a
i seu respeito a deliberagao que for conveniente.
N. 1138 Dito ao commandante soperior do Bo
nito.Deferindo o requerimento do tenente do ba
tal nao o. 26 desse municipio Manoel Teixeira de
Carvalho, conced por portar i 1 desta data passa
! gem para o batalho o. 32 de Villa-Bella, oode fi
! xou a saa residencia, e recommendo a V. S. q je
\ mande passar-lne a guia de que tfata o art. 45 do
i decreto n. 1,130 de. 12 de margo de 1853.
N. 1139.Dito ao commandante superior ie
FloresCoocedeodo nesta data ao tenenle do t a-
I talho n. 26 do Bonito Manoel Teixeira de Carra-
' lbo passagem para o batalho u. 32 sob seu com-
| mando superior, tenbo designad para o mesmo
offlcial nella servir como effectivo a 2* companhia
do referido batalho, navagadoixada por Cassiano
! Pereira da- Silva que fui promovido acapiloido
corpo de cavallsria n. 1 desse municipio, por mir-
lara de 11 de oulubro de 1859. O que declaro a
V. S. para seu coohecimento e direegio
N. 1141.Dito ao mesmo.Faga V. S. recolber
ao arsenal de guerra todo o armamento do b> ta-
lho sob seu commando que precisar de con
certo.
N. llii.Dito ao delegado encarregado do ex-
pediente da reparligo da polica.A' disposigaolde
V. S. sera' apresentado por parte do general cora
mandante das armas o recruta Jos Antonio de
Souza, que reclamado como sea escravo de no:ne
Bernab, por D. Helena Rosa de Ramas, no incluso
requerimento, e recommendo Ihe que proceda as
diligncias necessarias para conhecer-se da exaiiti-
do de semelhante reclamago, communicande-ne
o resallado.
N. 1114.Dito ao commandante do corpo provi-
sorio de polica.Autoriso Vmr. a fazer euga ar
para o servigo do corpo sob seu commando, os pai-
sanos Antonio Jos Rodrigues da Silva e Fortunato
Francisco Antonio,e M moel Joaquim de Luna apre-
sentado* com seo offlcio de 26 desle mez.
N. 1145.Dilo ao mesmo.Maode Vmc.apreseo-
lar au subdelegado de polica.em exercicio da fre-
guezia de Saolo Antonio desta cidade mais ama
praga do seubatalbo,afim de flear s suas ordens.
N. 1146Dito ao commandante do 1 batalba
de infanlaria do municipio do Reclfe.Tendo o
Rvd. prior do Carmo annoido a que aquartele no
seu convenio o batalho de Vmc, assim Ib'o com-
munico para seu conbecimenlo, e afim de qae
mande fazer previamente os repartimentos neces-
sarios para separar do resto do convento a parte
qae tem de ser occopada pelo sea batalbio.
N. 1147.Dito ao mesmo.Declaro a Vmc. que
a forga de que trata o meu offlcio de bontem data-
do, que tem de marchar para a villa de Pi d'Albo
deve ser composta de 150 pracas.
N. 1148.Dito ao mesmo.Conslde/ando alten-
diveis as razSes que me expde verbalmenle o capi-
lo Salyro Serafina da Silva, resolv dispensadlo da
coamisso para que se acba va designado : o que
communico a Vmc. para seu coohecimento e atlm
de que nomeie outro offlcial em subsiituigo
quelle.
N. 1149Dito ao commandante do batalho n.
39 do Cabo.Nesta data mando pdr em liberdade
o recruta Manoel Felippe, visto ter isengo legal.
O qne communico a Vmc. em re3pota ao sea offlcio
de 26 do correle.
N. 1150.Dito ao commandante do batalho n.
10 de infamara de Iguarass.Em vista da oc-
currencla havida no eogenbo Caiar, convm que
Vmc. lenha a constante e activa vigilancia a guar-
da do armamento e munlgo que Ihe foram remet-
tidos.
N. 1151. Dito ao capito do bata bao o. 8, Jos
Francisco P.reir da Silva Jnior.A bem do ser-
vigo publico determino a Vmc. qae comparega no
palacio da presidencia, logo que este receber.
N. li'ir.Portara O presidente da provincia'
tendo em vista a proposta apresentada pelo tenen-
t-i-coronel commandante do batalbio n. 18 do mu,
nicipio de mzaretb, sobre a qual ioformou o res-
pectivo commandante soperior, em offlcio de 2 do
correte, sob n. 297, resolve nomear para o refe-
rido batalho os cidados segointes :
1' compaobla.
CapitoO tenente da mesma, Domiogos Jos da
Costa Braga.
TenenteO alferes da mesma, Manoel Jos Poto
de Souza Neves.
lferasJos Ignacio de Seabra.
Dito-Eduardo Bessone d'Almeida.
2* companha.
CapitoO tenente do batalho 19*, Antonio Aore-
liaoo Lopes Coutinho Jnior.
Tenente O alferes da Ia, Antonio Blaadino Alves
Gomes.
4* companha.
AlferesAntonio Xavier Carneiro de Moura.
5' companha.
Tenente O tenente da 2*. Manoel Joaquim Ban-
deira de Mello. ** .
6* companha.
Tenente O alferes da 7-, Pedro Francisco d'Oli-
vera Mrli.
7* compaobla.
Aire esManoel Tbom d'Oliveira Mello.
DitoFrancisco Barata da Silva Jnior.
8* companhia.
CapitoO tenente da 5a, Franklin Alves de Soota
Paiva.
Tsente O alferes da 4a, Joao Dias de Sa Couti-
nho.
N. U55.Dita.O presidente da provincia, al-
tendeado ao qae reqaereu o alteres da 2* compa-
nhia do batalbio n. 9 do municipio de Olinda, Vi-
cente Ferreira Nones de Paula, e, tendo em vista a
Informago ministrada a. respeito peio comman-
dante superior respectivo, resolve conceder-lbe
passagem para o batalho o. 12 do municipio de
Goyauoa, ficando designada para n'ella servir co-
mo effectivo a 8* compaobia do referido batalho,
na vaga deixada pelo alferes Antonio Dourado da
Costa Atevedo, qae obteve passagem para o bata-
lho 0. 20 de Nazaretb por portara de 10 de Ja-
neiro nltimo.
N. 1156.Dita. O presidente da proviocia, at-
teodeodo ao qae requeren o tenente do batalbio
o. 26 do Bonito, Manoel Teixeira de Carvalbo, re-
solve cooceder-lbe passagem para o batalbio n. 32
da Villa-Bella, oode fixoa o sea domicilio, e de-
sizna a 2* compaobia do mesmo batalho para
n'eiia ter exercicio como effectivo, na vaga deixada
peto tunete Cassiaoo Pereira da Silva, qae foi
promovido a capito do corpo de cavallara n. 1
dai,Dnil? mnncipio por portara de 11 deoutobro
de 1859.
3* seceo.
N. 1158 Offlcio jo inspector da thesouraria
de fatenda. Ezpega V. S. as suas ordens, para
qoe pela collectoria de Nuareth sejam pagos os
vencimeotos do alteres Geminuoo Alfredo Velloso
da Silveira, eommandaot do destacamento da-
quella cidade, desde o 1* de fevertiro ultimo em
diante.
N. 1160Di D ao mesmo.Re com roen do a V.
S. que, em vista das folhas, relagoes e preti juntos
em dopilcata, e nao havendo inconveniente, man-
de pagar a Francisco Canuto da Boaviagem, con-
forme solcitos o jniz de direito da comarca da
Boa-Vista bo offlcio junto por copia, dawdo de 18
do correte, os venclmentos relativos aos mezes oecessaria ordem, para ser fornecldo ao batalho | qual suspend do posto o capito Francisco Lopes
le Janeiro e fevereiro deste anoo, do destacamento do sea coomaudo tres rail canutos embalados, e|de Barros e Silva, pela falta que commelteu na
de guardas naclooaes existentes na villa do Our
cury.
N. 1161. Dito ao mesmo.. Por coota da ver-
ba eventnaes do ministerio da guerra no cor-
renta exercicio, mande V. S. pagar ao alteros ho
norario do exercito, Mlruel Joaqoim do Reg Bar-
ros, a qaaotia de 1504000 por que foi comprado
urn cavallo para a diligencia de qae foi el 11 incum-
bido de recratador na fregoetia do Pogo da Pa- j tregar all ao^Or. chefe de polica.
nella e Vanea, como se v do incluso requer-1 3' secgo.
meot). N. U86.-0fBeo ao iuspeutor da tbesoararia de
ti. 1162.Dito ao iospector da tbesourarla pro- fazeoda.O Eira. Sr. Dr. Manual Clementiao Car-
viocial. Expega V. S. as suas ordens, para que neiro da Cunba commumcou, que por molestia
em vista do competente certificado, seja paga a m- pa:sou em 17 do corrate o exercicio do cargo de
tres mil e quiabenlas capsulas fulminantes, coa o V.
8. solcitos em sea offlcio desta data.
N. 1185 Dito ao commandante da forga do
primelro batalho de infanlaria do Recife.S. Et:.
o Sr. coaselbeiro presidente.da proviocia determi-
na quo.V. S. apeuaseste receber sqspsnda a sua
marcha al rebeber o armamento qae neste mo-
mento segu p>ra Pao d'Ailio, e qae V. S. deve en-
so d polica.Em vista do iffie Vmc. represen
tou-rae em offlcio o. 168 de 26 do corrente, aoto-
riso-o a excluir do corpo sob sea commaodo, os
soldados Jos GongaUe do Reg, e Luiz de Fraoga
Pereira do Lago e a manda-Ios apresentar ao ca-
pito do Borlo para o servigo da armada.
N. 1218.Dito ao mesmo. -Autoriso Vmc. a fa
portancia da primeira prestagao, a' que tem direito juiz de direito da comarca do Cabo ao jniz munici- j zer engajar para o servigo do corpo sob seu com
o arremaUnte da pontesinba da estrada de Muri- pal do termo do mesmo ooraa, o que -' V. S. com- mando o paisano Manoel Passarinho da SI
beca em frente do engenbo Gaararapes, por baver raunlco de ordem de S. Exc. o Sr. cooselbeiro pre- -
executado obras correspondentes a es.a prestagao, sideote da proviucia.
segundo consta de offlcio do chefe da reparticao N. 1187.-Dito ao chefe da repartigo das obras
das obras publicas, datado de boje e sob n. 66. pubiicis.Nesta data aulorisou-se a thasouraria
N. 1163___Dito ao mesmo. Providencie V- S. provinciala pagar, em vista dj competente cerlifi-
para que a Aotooio Domiogaes de Almeida Pogas cado, a iaoportanc a da primeira prestagao a que
seja paga, se 030 hoover inconveniente, e em vista tem direito o arrematante da ptinteziaba da estrada
das inclusas conias em duplcala, que me remetteu j de Muribeca, segundo consta do offlcio de V. s.
o delegado eocarregado do expediente da repart- datado de boje, sob n. 66, o qual lica assim respou-
co de polica com offlcio de bontem, a quantia dido, de ordem do Exm. Sr. conselheiro presidente
de 62,5680, dispendida dorante os mezes de outu-.'da proviocia.
N. 1188.Dito aofliea! do navo banco. O Exm.
Sr. couseiheiro presidente ja proviacia ramn de-
clarar a' V. S., que vai lar o conveniente destino o
offlcio que veio annexo ao ifae V. S. Ihe dirigi
com data de boje.
Expediente do da 28 de margo de 1867.
1' secgo.
N. 1193.Offlcio ao Etm. gennral commandan-
te das armas.Pode V. Etc. mandar pdr em li-
berdade visto qoe segundo o seu.offlcio de bootem
daudo, sob d. 450, foram julga jos iacapazes do
bro do anno prximo passado a fevereiro ultimo,
com o fornecioent) de iaz e agua par* o quartel
do destacamento do termo de Santo Antao.
X. 1164.Dito ao mesmo.Ao pharmaceotlco
Leocadio Jos de Figueredo, mande V. S. pagar,
se nao hoover inconveniente, a quantia de 42240
rs., proveniente dos medicamentos por elle foroeci
dos para tratamento dos presos pobres da cadeia
da cidade de Goyanna durante os mezes de julho a
dezerabro do anno prximo passado, como se v
da conta junta em duplcala, e receituarlo lambera
junto, a que se refere o offlcio do delegado eocar-
regado do expediente da repartigo da polica,
datado de bootem e sob n. 2,013.
N. 1165.Dito ao mesmo. Aonuindo ao que
solicitou o commandante soperior da.comarca de
Olinda em 23 do corrente, recommendo a' V. S,
que em vista da conta e pret jamos em duplcala,
mande pagar os veocimentos relativos ao mez de
fevereiro ultimo, do destacamento de guardas na
ciooaes existentes naqaella cidade, e bem assim a
importancia da despeza feita com o fornecimsnto
de luz e agua para o quartel do mesmo destaca-
mento, a contar do 1* do citado m?z de fevereiro
at 14 do andante mez.
N. 1169.Dito ao Etm. Sr. Dr. vigario capitu-
lar. Iotelrado pelo sea offlcio de 2o do correte,
de baver V. Etc. desigoado em primeiro lugar o
Rvd. secretarlo do bispado conego Joaquim Ferrei-
ra dos Sajfcos; em segando o Rvd. chantre da ca-
the.d' Joaquim Camello de Andrade ; e em
te' ,(j_ conego Jos Marques de Caslilba,
paTa aingu diocese durrnte a sOa ausencia, visto
ter V. Exc. de seguir para a cOrte como depntado
a! assembla geral por esta provincia, agradega i
V. Exc. a attenciosa benevolencia com que se dig-
nou de fazer-me semelhante communicagio.
X. 1170.Dito ao mesmo.Cora a informaco
inclusa por copia, ministrada pelo inspector da
thesonraria de fazeoda em 26 do correle, respon-
do ao offlcio qae V. Exc. se servio dirigir em 16 de
Janeiro ultimo, sobre urna represelaco do pa-
rocho da freguezla de ?. Caelano da Raposa conira
o collector das reodas geraes do municipio de C-
mara', por ter este exigido revalldago do sello de
uns proclamas de casamento.
N. 1171.Dito ao prior do convento do Carmo.
Desejando obter parte do convento do Carmo para
oaquartelameoto lemporirio.de um dos batalbdes
da guarda nacional, rago a V. Rvma. a bondade
de apparecer-me para tratarmas desle a-sumpto.
N. 1172.Dito aos agentes da compaobia Brasi-
leira de paquetes.Podem Vmcs. fater seguir pa-
ra os portos do sal o vapor Guard, amanha a hora
indicada em sea offlcio de boje.
N. 1173. Portara.O presidente da provincia,
atteodendo ao que reqnerea a socledade Uniao Be-
necente dos Artistas Selleiros, instituida oesia ci-
dade e em vista do qoe d spSe o 5a do art. 29 do
decreto o. 2711, de 19 de dezembro de 1860, re-
solve nomear para o logar de presidente da mes-
ma sociedade a Miguel Archanjo Fraterno.
N. 1174.Dita.O presidente d provincia, ten-
do em vista o offlcio do director geral da iostrac-
co publica de 26 do corrente sob n. 119, resolve
exonerar a Joo Rodrigues Coelbo do cargo de de-
legado litterario da villa da Boa-vista, e ooraa
para o substituir ao coronel Manoel Jacome Bezer-
ra de Carvalbo.
N. 1175.Dita.Os Srs. agentes da companha
Brasileira de paquetes a vapor mandem dar urna
passagem de estado a r al o Rio de Janeiro no
vapor Guar a Francisco Jos de .Moraus e silva.
N. 1176.Dita.Os senhores agentes da compa-
obia Brasileira de paquetes a vapor mandem dar
urna passagem de estado a r at o Rio de Janeiro
no vapor Guiri, a Francisco Xavier Camello Pes-
soa.
N. 1177.Dita.Os senhores agentes da com-
panhia Brasileira de paquetes mandem dar duas
passagens de estado a proa para o Rio de Janeiro
00 vapor Guar, a Getrndes Mana do Carmo e Ma-
ra da Paz do Nascimento.
N. 1178.Dita.O Sr. gerente da companhia
Pernambueana mande por a dispo.-igo do juiz de
direito Dr. Victorino do Reg Toscaoo Barreto al
a Parabyba no vapor de 30 do corrente mez, daas
passagens de estado a r e daas de proa.
X. 1179.Dita.O Sr. gerente da companhia
Pernambucana mande dar urna passagem de esta-
do a r al as Alagoas no vapor Pirapama a Fran-
cisco Bezera de Albuquerqae, amanuense das ren-
das daquella provincia
Expediente do seerelario do governo do dia 27
de maree de 1867.
1' secgo.
N 1180.Offlcio ao Sr. director do arsenal de
guerra.De ordem do Ezm. Sr. cooselbeiro presi-
dente da proviocia, declaro a' Y. S., que nesta data
se mandou dispensar do aqaartelameoto em que se
acba o espingardeiro desse arsenal, segando sar-
gento do prmeiro batalho de infanta ra da guar-
da-nacional deste municipio Antonio Severiaoo das
Mercs, conforme solicita V. S. em sea offlcio des-
ta data, qae lica assim respondido.
2.a secgo.
N. 1181.Dito ao Ezm. Sr. Dr. Manoel Clemeo-
no Carnelro da Cuaba.De ordem do Exm. Sr.
conselheiro presidente da provincia, accaso receb-
do o offlclo em qae V. Exc partecipou ter deixado
por molestia, no da 17 do corrente, o exercicio do
cargo de juiz de direito da comarca do Cabo.
N. 1182.Dito ao delegado encarregado do ex-
pediente da reparticao de polica.-u Exm. Sr.
conselheiro presdeme da provincia manda decla-
rar a' V. S., em resposta aos seas offlcios de bon-
tem, sob ns. 2005 e 2013, qae acaba de aotorhar a
thesourana provincial a pagar a Antonio Domto
gues de Almeida Pocas a quantia de 62JJ30 rs., e
ao pharmaceutico Leooadio Jos de Figueiredo d
42#240 rs. constantes de ues offlcios.
N. 1183. Dito ao commandante soperior de
Olinda.S. Exc. o Sr. conselheiro presidente da
proviocia maoda declarar a' V. S. em resposta ao
eo offlcio de 23 do correte, qae a thesoucarii
provincial tem ordem para pagar a importancia
das comas e prets qae em duplcala v.eram anoe-
xos ao citado offlcio.
X. 1184.Dito ao tenante-coronel commandanla
do primelru batalho de arllbaria do Recife.S.
Etc. o Sr. coaselbeiro presidente da provincia,
maoda communicar a' V. 5. qae tica expedida a
brobd, deixou de satlsfazer a reqoisigo de dez pra-
gas pira guarda da respectiva cadeia feita pelo de
legado de polica do termo, como consta de offlcio
deste de 8 do correle, resolve suspndelo do
exercicio do posto e determina qoe seja sobmeltido
a conseibo de disciplina como locarso as penas
do artigo 99 3 da lei o. 60! de 19 de setembro
de 1850.
3' seega.
N. 1221.Offlcio ao inspector da thesouraria de
fazeoda.Sirva-se V. S. de providenciar para que
por essa reparligo seja ministrada ao vlce-coosol
servigo-do azorcuo os rcrutasnleocinadtrs nvre--^ H panda aesta proviocia, a relago lago junta assignada pelo secretario do goveroo.
, N. 1194.Dito ao mesmo.Dos racruias e guar-
das oacionoes dasigoidos para o servig> da guerra
e_:a que se refere as relagoes anaezas ao offlcio de
V. Exc. de 27 do correte, sob o. 451, s podem
seguir para a cdrie no vapor Guar os que cons-
tara das relagdes junta.-, assignadas pelo secretario
do governo.
N. 1195.Dito ao mesmo.Declaro a V. Exc.
P ra o fim conveniente, que os tres volnulanos
apreseotadospelo Exm. vigario capitular, de no-
mes Jos Baptista de Albuqurqoe, Venancio Bap-
tista de Albuquerque e Vicente Baptista de Albu-
querque, devem ser alistados no corpo de volunta-
rios d paifia em organisago,
N. 1196.Dito ao mesmo.Sir,va-3e V. Exc. de
mandar pdr em liberdade o recruta Manoel Joa-
quim Barbosa visto ter provado isengo legal.
N. 1197.Dito ao mesmo.Sirva se V. Etc. de
mandar pdr em liberdade o recruta do exercito
Joo Los Habeilo, que provou isengo legal.
N. 1*98.Dita o mesmo.Srvase V. Exc. dT
informar acerca do que pedem nos inclusos reque-
rlmeotM Joo Ferreira d as Sanios e Antoaiu Lean-
dr 1 du Nascimento.
N. 1199.Dito ao mesmo.Pode V. Etc. conee-
der purmisso Ma s ao cabo de esquadra do ba
talbo n. II de voluntarios da patria Maaosl Iioa
ci Aquino Regs, eomo tambero ao iospegada Gre
gorio da Hora do de n. 30, ambos invlidos, para
esperarem deciso do governo imperial, sobre suas
baitas ou reformas oo seio de suas familias. Desle
moda ficara deferidos os requermentos dessaspra-
gas, a que allude o offlcio de V. Exc. n. 446 de 27
do correte.
N. 1201.Dito ao director do arsenal de guerra.
Tomando em considerago o que expoz o teen-
te-coronel comraaodaote do 1 batalho de arllba-
ria da guarda nacional deste muuicipio em offlcio
de hoje, recommendo a Vmc. qae mande foraecer
por esse arsenal as laxes necessarias para o quar-
tel do Hospicio, onde se actu alojado aquella bata-
lho e isto em quaola nao se faz o concert de que
precisa o eoranamento do gaz naquelle quartel.
N. 1202.Dito ao mesmo.A repartigo da po-
lica e para ser enviado ao subdelegado de Caten-
de, mande Vmc. forneeer dous pares de a I ge-
mas.
N. 1203.Dilo'ao mesrap.MaDde Vmc. forne-
eer com [oda urgencia ao commandante do depo-
sito especial de iostrueco 20 brides, 20 pellones
e iO rabiebos, que sao* necessarios ao servigo do
referido deposito.
N. 1205.Dit, ao mesrao.^Manle Vmc. forne-
eer ao tenente-coronel Francisco de Miranda Leal
Seve commandante do 3* batalbio de iofaolaria da
guarda nacional deste municipio 150 rauxillas com
as competentes correias e 50 capotes para o ser-
vigo daqueile batalho.
P. 1207.Dito ao capito do porlo.Maode Vmc.
alistar para o servigo da armada os soldados do
corpo de polica Jos Gongalves Reg e Luiz de
Fraoga Pereira do Ligo qoando Ihe lorem apresen-
lados por parte do respectivo commandaole.
N. 1207 bis.Dito ao mesmo.Pode Vmc. man-
dar seguir para a corte no vapor Guar, os recru-
tas de marinba constantes da reiaco junta.
N. 1208.Dito ao negociante Joaquim Felippe da
Costa.Appiaudindo raudo a patritica e louvavel
resolugio que segundo o sea offlch de 23 do cor-
rete e documento a elle annexo, tomou Vmc. de
alforrlar o seu escravo pardo de nome Liberato, e
offerece-lo para o servigo da guerra que sustenta o
imperio contra a repblica do Paraguay, vou com
satisfago levar esle seu acto ao eoohecimeoto do
governo imperial qaa nio deitara' de dar-lhe o
aprego de que credor.
N. 1209- Portara.O presidente da provincia,
attendendo ao qae reqaereu Heorlqae Jos Vieira
da Silva, propriettrio do hiate nacional Sergipano,
resolve conceder-lhe licenga para mandar o referi-
do biale ao presidio de Fernando, ficando porm,
obrigado a fater transportar gratuitamente at 3
passageiros designados pelo governo, e bem assim
os objectos e gneros do estado, que nao excede-
rem do peso de urna tunela la, o qoe sera' verifi-
cado pelo director do arseoal de guerra, outro sim,
ficara' igualmente obrigado nao s a transportar no
mesmo biate para aquello presidio os de mais era-
pregados, pragas, seotenciados militares e de jus-
tlga, mediante lodemolsago de conformidade eom
a tabella de 27 de outobro de 1162, como tambera
nao consentir que para all se transporte sem per-
misso.da presidencia, gneros e quaesqaer outros
objectos, pertencentes a particulares, nio podendo
effectuar o desembarque do carregamento que le-
var o dito navio sem qae por parte do commau-
daote do mesmo presidio se proceda a exame, afim
de se verificar so na agurdente ou ootra qoalquer
bebida espirituosa.
N. 1211.Dito ao Dr. chefe de polica.Xesta
data fago seguir para essa villa a' disposigo de V.
S. 3 3* batalbio de iofaolaria da guarda nacional
desta capital sob o commando do tenente-coronel
Francisco de Miranda Leal Seve, portador do pre-
sente offlcio qae assamira' o commando de toda a
torga ahi existente.
N. 1212Dito ao commaniante superior do Re-
cife.Tendo nesta data, em vrsta da urgencia ex-
pedido ordem ao commandante ioterioo do 2* '-
qaadrao da guarde nacioual sob seu commando su-
perior para qne aqaartelasse com toda a urgencia
nesta capital o referido esqoadro, assim o com-
munico a V. S. para os fias convenientes.
X. 1213.Dito ao commandante suoerior de
Goianoa.Sirva-se V. S. de com a brevidade qae
loe for possivol, vir a esta capital, afim de fallar-
me sobre negocios tendentes ao servigo publico.
X. 1214.Dilo aocomman lana superior deCibro-
bo. Remetto Ihe copia da portiria desta data pela
Silva apre
sentado com o seu offlcio n. 173 desta dat,a.
X. 1219. -Dito ao commandante interino do 2"
esquadro da guarda nacioml do Recife.Recom-
meodo a Vmc. que aquartele com toda a urgencia
uesia capital o 2* esquadro da guarda nacional
sob sea commaado interino.
N.
Iheiro presidente da provincia, expedio ordem
oesla data para que, ao hospicio dos alienados
seja recolhido o de oome Francisco, de qae trata
1 offlcio de V. S. 0.1993 de 24 deste mez, o que a
V. S. communico de ordem do mesmo Exc. Sr.
N. 1236.Dito ao juiz de direito da comarca da
Boa Vista.S. Exc. o Sr. conselheiro presidente da
provincia, manda declarar a V. S. era resposta ao
qoalidade de commabdante ioterioo do batalho n.
48 de infamarla como consta do offleo do delega-
do de polica do termo de Cabrob tambem junta
por copia, afim de que V. S. o faca submelter a
cooselho d3 disciplina como determino na mesma
portaria, e me commanique o resultado.
.J: i^'Z:"?.1'0 *_co_m_!nida'lfe .d,_eorJ>0.i'/0'i" se0 offlcio de 8 do corrente, que nesta data auto-
risou-se a thesourana de fazenda, a pagar os veo-
cimentos constantes dos prets qae vleram annexos
ao sea citado offlcio.
N. 1237.Dilo ao tenente-coronel commandante
do Io batalho de arllbaria__S. Exc o Sr. conse-
ibelro presidente da provincia, mana declarar a
V. >t. em resposta ao seu offlcio de hoje, que aciba


de recommendar ao director da arsenal de guerra,
que mande forneeer ao qaanel do Hospicio, onde
se acha al jado o batalbo sab seu coraraaodo, as
Iszes de que precisar esse quartel, e isto emquaoto
oo se faz o concert do eocaaameoto do gaz do
masmo quartel, para o que se expedio novas or-
dens.
N. 1238.Dito ao eommandante do corpo provi-
1220.-Portaria.-O presidente da proviocia sor0 de p0|jCia.g. Exc. o Sr. cooselheiro presi-
atiendeudo ao qae o capitio Fraocisco Lopes de deote da proviacia, manda commuoicar a V. S.
is e Silva, estando na ciromaudo ioterioo do aue Qes[a data
. que oesla data se remelle ao arseoal de guerra,
baialhao o. 48 de infamarla do mooicipio do Ca- para forneeer o pedido de doos mil cartazos em-
balados, cootido em sea offlcio o. 172, datado de
hoje.
3*. secgo.
N. 1239.Offl'o ao iospector da thesouraria de
fazeoda.Participan lo obacharel Candido Martins
da Almeida, qae em 16 desle mez, deixa o exer-
cicio do cargo de promotor publico da comarca do
Bonito, por ter aceitado o logar de procorador fis-
cal da fazeoda provincial, para o qual foi nomeado,
assim o manda S. Exc. o Sr. conselheiro presiden-
te di provincia, commanicar a V. S. para sua in-
teliigencia.
N. 1240.Dito ao mesmo.O bacharel Miguel
Bernardo Vioira de Amorim, partielpando-me qae
'por ter terminado o sea quadrienio, no dia 26 do
corrente, deixou de reassumiro cargo de juiz mu-
nicipal e oe rphos uO '.fmode Serinhem, o que
a V S. commooico,' de ordem d S. Ele. o Sr.
conselheiro presidente da provincia.
de ao offlcio do respectivo vlce-consul junta.j>or
copia.
N. 1223. Dito ao mesmo__Ao capito do depo-
sito especian de iostrocgo Jas Igoacto de Medeiros
Reg Montelro, maode V. S. eotregar com urgencia
e sob mioha responsabilidade, a quantia de qoatro-
contos de res para compra de cavados.
X. 1224.Dilo ao inspector da thesouraria pro-
vincial.Recommendo a V. S. qae em vista do
competente certificado mande pagar ao arrematan
te de empedramento de Bento Velbo, nao s a 3'
prestagao, a qae tem direito por baver aquella
obra sido celebrado provisoriamente em coose-
rrcTdo.astm^m fgLXtSi "dT "^ ^^ ^^ *"
do empedrameoto qoe foi alm das obras estipn- i LZ aoorovada
no seu contracto segando consta de offlcio do '
PERNAMBUCO
REVISTA DIARIA.
a acta da antecedente, o Sr.
secretario leu um offlcio do secretario do governo
transmittiodo c^ia das intormagdes ministradas
. i pela thesourana provincial, acerca das peticdes do
5,-Dlto ao coefe da repartigo das obras )garo dfl Papaca54 Joo lemeotrao da Rocha e
; Prxedes da Silva Gusmao.A\
lada
chefe da repartigo das obras publicas datado de
26 do correte sob o. 63.
publicas.Nesta dala autorisou-se a thesouraria
fRjvincial a pagar em vista do competente cerlifi- j
fado, nao sd a 3* prestagao, a qae tem direito o '
arrematante do empedrameoto de Bento Velbo,
mas tambem a importancia de 44 metros de em-
pedramento qoe fez alem das obras de seu con
tracto, segando consta do offlcio de V. S. datado de
26 do correte e sob u 63, o qual tica assim res-
pondido.
4" secgo.
N. 1228.Offlcio ao Etra-.desembargidcr prove-
dor da Saota Casa de Misericordia.-Expega V.
Exc. suas ordem para que no hospicio dos aliena-
do-, seja recolhido o de oome Fermioo, liberto,
como solieltoa o delegado de polica desta capital,
eocarregado do expediente da reparligo da poli-
ca em dala de 24 deste mez.
N. I'i9.Dito aos agestes da compaobia brasi-
leira de paquetes a vapor.Declaro a Vmcs. para
seu conhecimeoto e fias convenientes, qae a sabi-
da do vapor Guar para a edrte, flea transferida
para amanha, as 10 lloras do dia.
N. 1230.Dito aos mesmos.-Tendo resolvdo,
qae o vapor Guar siga amanliii as 3 horas da
tarde para os portos do sul, assim o communico
aos senhores agentes da compaobia brasileira de
paquetes a vapor, para seu conhecimeoto e diree-
go.
N. 1231.Portarla.Os Srs. agentes da compa-
nhia brasileira de paquetes, mandem dar transpor-
te para a edrte, por conta do njio'sterio da guerra,
no vapor Guar, aos recruias e guardas designa-
dos para o servigo da guerra, constantes da inclusa
reiaco assignada pelo secretario do goveroo.
Reiaco a que se refere a portaria sapra :
Recrotas.
Amaro Manoel da Silva.
Andr Gongalves Ribeiro.
Cypriano Francisco Martins dos Santos.
Francisco Gomes do Espirito Sanio.
Francisco Camello.
Galdino Pedro da Cunba.
Ignacio Jos dos Santos.
8 Joo Luiz Rabello.
9 Joo Gomes Ribeiro.
10 Joo Aurelio de Araujo Cuoha.
11 Joo Severino 0a Silva.
12 Joo Luiz dos Santos.
13 Jos Caioeiro de Mello.
14 Jos Manoel do Xascimeoto.
15 Jos do Reg.
16 Jos Flix Gomes do Nascimeato.
17 Jos Salastiano- de Souza.
18 Jos Joaquim de Saoi'Anna.
19 Joo Franclseo de Souza.
20 Joaquim Lucas Evangelista.
21 Manoel Eoy Ferreira da Visitagio.
22 Manoel Joaqoim de Sant'Anna.
23 Mathias Antonio da Silva.
24 Seraphim Gomes do Nascimento.
Guardas naconaes.
Antonio Jos Martins.
Apollnario Mauricio do Nascimeoto.
Ermino Antonio do Sacramento.
Jos Salastiano de Araujo.
Jos Luiz do Nascimeoto.
6 Jos Bernardo de Souza.
7 Jos Aotooio de Paula.
8 Joo Alves Ferreira da Palma. {
9 Joaquim Alves de Freitas.
10 Miguel Aotooio Frutaoso das Neves.
N. 1232.Dita.Os Srs. agentes da companhia
brasileira de paquetes a vapor, mande dar trans-
porte para a edrte, por conta do ministerio da
mariob,aos recruias mencionados na relagao jun-
ta assignada pelo secretario do governo.
Relagao a que so refere a portaria sapra :
1 Pedro da Costa.
2 Jos Antonio.
3 Antonio Gomes da Silva.
4 Joaqoim Ramos Machado.
Expediente do secretario do governo do dia 28 de
maree de 1847.
2*. secgo.
N. 1233.Offlcio ao delegado encarregads do ex-
pediente da repartigo da polica.S. Exc, o Sr.
conselheiro pre.-idente da provincia, manda com-
raunicar a V. S. que o director do arseoal de guer-
ra, tem ordem para forneeer a essa repartigo, os
dous pares de algemas de qae trata o sea offlcio
o. 2079 de 27 desle mez.
N. 1234.Dilo ao mesmo.S. Exc o Sr. coose-
lbeiro presideote da provn a, manda declarar a
V. S. em resposta ao. seu offlclo reservado datado
de hontem, e sob n. 2088, qae nesta data recom-
mendou-se a thesouraria de fazenda, que entre-
gue ao thesoureiro dessa retarUcio, a qaanlla de
500:000 coostaote do citado offlcio.
X. 1235.Dito o mesmo.S. txc. o Sr. cooe-
uem fez a requi-
sigo.
Nio bavenda mais expediente, o Sr. Drummood
obleodo a pMavra pela ordem, lea o parecer da
commisso encarregada de examinar os negocios
do corpo de polica actualmente na guerra, como
um de seus memoro-, o qual conclulndo, manda
que sejam remedidos todos os documentos com a
copia do respectivo parecer (que foi approvado) ao
Exm. presidente da proviocia.
__ Passaodo a ordem dodia, approvoa em 2* discus-
soo addilivo offerecido em 3" aoprojecton. 114 des-
te anno sobre collocago de trunos orbsnos desla
cidade povoago de Jaboato; em 3.' o de o. 108,
que autorisa o presidente da provincia a conceder
6 mezes de licenga com vencimeoios a Rodrigo
Jacome Martins Pereira, confereote do consulado
provincial; era 3.' o de o. 107, que maoda cons-
truir urna ponte no lugar Po Sangue eqa Serinhem;
em 1.* o de o. 118, que dispensa do imposto da
decima o edificio em que funcclona a associago
comraercial beoeficeole.
Eutrando em discusso o regulrnoslo confeccio-
nado pela presidencia para a repartigo das obras
publicas, toi approvado um requerimento do Sr.
Drummood mandando ouvir a commisso de legis-
lago.
Proseguiodo, approvoa os artigos addilivos das
posturas muoicipaes da cidade da Victoria.
Approvou mais as redacgdes dos projectos os.
107, 108 e 114 deste anno.
Finalmente approvou o parecer addiado da com-
misso de legislaco sobre a petigo do professor
de Goyaooa Joo Jas Barroso da Si.va Juveois,
com urna emeoda do Sr. Amyntbas maadaodo
que o peticionario dirija-se ao presidente da pro-
viocia, fallando sobre ella o mesmo Sr. Amynlhas
e o Sr. Drummood.
Nao havendo mais qae tratar, foi suspensa a
sesso al qoe se lavrasse a acta do encerrameoto,
e isto feito, cooliouou a mesma, sendo lida e ap-
provada a referida acta, e declaraudo em seguida
o Sr. presidente eocerrades os trabamos da presea-
te sesso da assembla legislativa provincial.
Damos boje em nossa 8.a pagina um impor-
taotissimo trabalho do Sr. Feliciano Rodrigues da
Silva, ajuJante de engenbeiro i repartigo das
obras publicas d'esta provincia, o qual teve a de-
licadeza de oo-lo offerecer; e nos, a precian do-o iu
altara do seu mereclmeoto, nao podemos d'isto
dar-lhe um melhor testemunho do qae publican-
do-o, como ora fazemos.
Esse trabalho um qnadro estatislco d'esta pro-
vincia, no qual se contm toda a diviso da mt.-ma
nos ramos polt co, administrativo, judiciario, po-
licial, militar e iliterario.
Na parte poltica sao apontados os dislrictos "
eleitiraes e seas collegios com o numero de eleito-
res de cada freguezla, de depniados provinciaes e
geraes, bem como as comarcas que elles abran-
gem ; na parle administrativa sao determinadas as
municipalidades; na parte judie.aria sao especifi-
cados os juizes de direito o municipaes, os promo-
tores pblicos e os juizes de paz, com declarago
de quaotos dislrictos ba em cada freguezla'; oa
parte policial determioam-se as delegadas com os
seus districtas, bem como as comarcas a qoe per-
teocem ellas; oa parle militar sio declarados
quaes os commaodos superiores existentes em cada
comarca e os batalbdes de infanlaria e arllbaria,
de reserva o esquadrdes do cavallaria, qoe penen-
con aos meamos commaodos, com a respectiva na-
merago; e finalmente na parte litteraria deier-
minam-se as delegadas Iliterarias e cooselhos de
dislrictos, eoomeraodo-se as cadeirs de instruc-
gao elementar de um e outro sexo com designacao
de suas localidades. '
Como v se d'esta synihese do trabalho a qtre
nos referimos, incontestavel a sua importancia;
e assim dispensa qualquer encarecimenlo de nossa
parte; mas, nio obstante, nio podemos deixar de
para elle convidar a attengo. dos oossos leito-
res. .
Segundo a lei do orgameoto volada para o
anoo flnanceiro de 1867 a 185, qne ora corre,
orgada a despeza em 2,082:7050089 ; e a recaita
qne deve fazer face a esta, consta das segointes
verbas, comprehendidas no art. 45 da mesma lei,
sab n. 754:
S 1. 90 rs. por arroba de assoear exportado.
20 Tf. por caada de agurdente ealcool
dem.
I 3.* 6 por cento do algodio, dem.
i 4. 7 por ceolo do mel de fnro, Uem.
a 5. 8 por cento dos couros, idem.
I 6.' 5 porceaio dosdemais gneros exportados,
exceptuando-se palhas de coqueiro, frutas, av*&,
lenha e quae-quer outros gneros para gasto dos
navios e almeaiao dos passageiros a iripolago.
i




/
I
...... ij
Alario de PeraaMbac* Segunda felra de Juina de 1867.
7.* 553 por escravo ezp .rudo, pardaJa
duposlco do 7o do art. 41 di lel'n. *3>- cftft
I 8. 100 rs. por libra de ubaco fabricado, 600.
rs. por arroba do nlo fabricado, 2* pormilheiro
de charutos, i* por dito Se cigarros'; 80U rs. por
arroba de sabo; 50 re. por caada de bebidas
espirituosas, restitaindoo imposto quando o- genero.
lor exportado; 86 rs. per dita de ginebra c licores,
idem; SO rs. por dita de vIMfre, Bcando lientas
as fabricas da provincia.
| 9. 10 por cento da agurdente de prodcelo
do pait coosummida na provincia, cobradas por
adciloistraco na cidade do Recife.
g 10. 23500 por cabeca de gado vaccum con-
summido na proviocia, coa cepcao dos criado-
res oas comarcas do Bonito, Garanbons, Brejo, Plo-
res, Tacarat, Cabrob e Boa-Vista, e dos que tt-
Iharem a carne para o sea aso as mesmas eomar
cas, sendo 2* o imposto por caneca de gado vac-
cum raorto para o consamo da villa de Pedras de
Dizimo do gado vaccum pago pelos criadores as
referidas comarcas.
11. Decima dos predios urbanos, que ser co-
brada at a povoaco de Apipucos inclusive, e bem
assim al Giqai ioctasie, flcando sugeitos ao im-
posto todos os predios urbanos alugados qoalquer
queseja o rendimeoio annual delles; isentando-se
smenle o proprietarlo de am nico predio em que
resida e cuja renda.aonu.al nie posaa ser arbitrada
em mais de sesseota mil ris.
12. 203 por venda de escravo?, exceptuados os
menores de sete annos quando forem vendidos
com as suas mais, devendo pagar-se dous por
cento do respectivo valor quando a venda fr de
parte de um escravo.
13. 10 por cento do sello de herancas, legados
e ooacSes de qualquer especie, na forma do 13 da
lei n. 554.
14. 5 por cento sobre os premios de lotera
maiores de 4009-
15. 10 por cauto de nevos e velbos dlreitos
pela nomeacio dos empregados provincaes; 20 por
cento pela aposentadora oa jubilacSo dos mes
nos.
16. 4 por cento sobre a renda das casas em
que se acharem estabeleeimenlos de commercio
fra da cidade do Recife, e as-prensas de algodo,
typographias, cocheiras, botequins, bo;eis casas de
pasto, cavallarices de aluguel e fabricas, flcando
isentas aquellas cujos caixeiros forem todos naci-
naes e as fabricas ruraes.
17. 8 por cento s^bre a renda das casas em
que se acbarem consultorios mdicos e clrufgicos,
cartorlos e escriptonos nao denominados, sendo a
imposicSo laucada sobre a quarta parte da casa
quando o escriptorio, cartorio ou consultorio fizer
pane da residencia do contribuinte.
| 18. 20 por c^nto sobre a renda das casas onde
se achares estabeleeimenlos de commercio em
grosso, de commercio a retalho, aromens de rt-
colher e de deposito e trapiches na cidade do Red
fe, e mais cinc?euu por cenlo (uan: estes estafe-
lecimentos sa abrirem sos domingos e das santos,
exceptuando-se as tabernas, padarias e boticas,
flcando isentos do primeiro imposto aquelles esta-
belecimenlos cojos caixeiros ferem todos naci
naes. A segunda parte de-te paragrapho flca ex-
tensiva a'-cidade da Victoria, onde sero isentos os
eslabelecimentos que se abrirem em dias santifica
dos quando esses dias forem de feira.
19. 50* por casa de modas.
I 20. 303 per casa de um s bilhar, e 203 por
cada bilbar excedente.
21. 1003 por casa que vender roup* feita em
paiz estraogeiro, assim como selllos idem, excep-
tuando-se aquellas cujos caixeiros forem todos
nacionaes.
22. 1:0003 por casa de operacoes banearja< Clte#
cora emisso e outros prlvjle|fl|r *
23. ipjJ4_^ftH*BTm" emisso sem outros
iiUvAte|1osV
24. 400$ por casa sem emisso, compannias
anonyraas e agencias.
2o. 2003 por casa de cambio.
26. 1003 por loja que vender obras de maree
r:.-.ria, feitas em paiz estraugeiro.
27 1003 por corrector commercial e agente
de leiloes.
28. 1003 por casa de compra, venda e qual-
quer transaeco sobre escravos.
29. 1 por cento do producto de cada leilo,
- pago pelo comprador, exceptuados porm osjudi-
ciaes.
30. 303 por escrivo empregado nos servicos
das alvareDgas e candas abertas, de que trata
paragrapbo seguinte.
31.13 por tweladi dealvarengas e cano
abarta?, eropregadas no trafego da carga e
carga.
32. 53 por escravo ganhador ou empregado
no serviee dos transportes e arrnazeus na cidade
do Recife, exceptuadas as escravas.
33. 53 por bote, saveiro, baleeira ou catrala
empregado'no servico do porto.
34. 163 por carro particular de 4 rodas
eixo fixo, e 103 por dito de 2 rodas idem.
36. 253 por omnibos. 63 por earroca e carro
nao comprebendldos nos paragraphos preceden-
tes, exceptuados porm os vehculos empregados
na agricultura.
37. 103 por cavallo de aluguel e 53 por dito
particular, exceptuados os dos suburbios
38. 5 por cento sobre a venda de capim na
cioade do Recife, e dos colchetes fabricados em
paiz estrangerro.
39. 2:0003 por cada joalheiro que mascatear
na provincia, alem de urna nanga de 6:0003 para
cada uro, exceptuados porero os que se acharem
estabelecidos ba mais de seis annos na provincia,
os qoaes pagarlo 2003 por^si ou por cada caixei-
ro que empregarem em mascatear.
40. Matriculas da Escola Normal.
41. Pedagio das pontes e estradas, cobrado pe-
la tarifa em vigor.
42. Bens do evento.
43. Emolumentse apprehensoes pela polici?.
44. Multas por infracc5es.
4a. fteslituic5es e reposic,5es.
. 46. Producto da venda e renda de gneros,
oteneis e proprios provincias.
47. Metade da divida anterior ao 1 de julbo
de 1836.
48. Divida activa. 1
49. Producto do imposto estabelecid} pela tei
n. 350 e art. 57 darfei n. 596.
50. Saldo do exercicio anterior.
5 51. 5 por cento obre a renda dos bens de
raz pertencentes as corporales de momorta,
com excepcio das que mantem eslabelecimentos
pos.
52. Producto das loteras do tbeatro de Santa
Iiabel e Gymnazio Provincial.
53. Saldo dos premios das loteras proscriptas
conforme o art. 39 da le n. 470. /"
% 54. Gustas arrecadadas pelo juizo do/ feitos
da rVzenda.
55. Juros de 1 por cento pela indevida deten-
cao da renda.
Foi nomeado o Sr. Flix Ferreira da Cunba
para o cargo de 1* supplente da subdelegada do
Verde, termo do Bonito.
Foi removido da promotoria publica de Flo-
res para a do Brejo o Sr. Dr. Francisco Domingos
Ribeiro Vlanna, e desia para a daqoella o Sr. Dr.
Antonio Borges da Fonseca Jnior, pedido dos
mesmos.
Foi transferido do presidie de Fernando pa-
ra a colonia de Pimenteiras o Sr. Dr. Joio Honorio
Bezerra de Mecezes, e desta colonia para aquella
presidio o Sr. cirurgiao Francisco Marciano d'A-
raojo Lima, segundo determinacao do governo im-
perial em aviso do ministerio da guerra Ce 17 de
Junbo prximo passado.
Foi encarregado da Instruccao do coi po dos
voluntarios da patria, em organisaco sob o com-
mando do Sr. coronel Francisco Joaquim Pereira
Lobo, o Sr. alferes reformado Feliciano Pereira de
Lyra.
Poi empregado do deposito de recruias o Sr.
alferes reformado Tiburcio Joaquim deAndrade,
sendo do meslo deposito desligado o Sr. alferes
da guarda nacional Luii Felippe Cavalcanie de Al-
bnquerque.
Teve lagar no da 8, como noticiamos, a reu-
bo dos accionistas do novo banco de Pernambo-
co em assembla geral, para o flm de ser aprecia-
do o parecer da commissao com referencia ao
destino definitivo do mesmo estabelecimenlo.
Depois de discutido, foi o referido, parecer appro-
vado com o addilivo de serem os siembros da mes-
ma commissao reunidos i directora, par de com-
mum traurem acero* dos/oelos mais opportnnos e
vanlajosos da respectiva liqndacao.
Esta reunio represenuva o valor de cinco mil
accies.
O art, 50 da lei a. 754, mareando as prefe-
rencias para extraeeio das loteras di provincia
no crrante anno flnaneeiro, classiflcou-as da se-
golnte forma, com revogacio de qaaesqper ootras
anteriormente concedidas:
1.* Vinte e quatro partes da lotera concedida
a beneficio da Associac.ao Protectora, das Familias
dos Voluntarios da Patria.
11* Cinco partes da lotera eoucedida os esta-*
beJecimeplo? pos a cargo da Santa Casa de Mise-
ricordia. I
V Quatro parles, da lotera concedida ao pa-
trimonio dos orpnaos.
I 4.* Duas partes4a lotera dotheirro i Santa
Isabel. .
i 5. Uma parte da cada ama das loteras se-
gulntes, na ordem que s acbam collocadas :
1.* Uma parte da lotera concedida em beneficio
das obras da matriz de S. Loorenco da Malta.
i* dem em favor das obras da eapeila de Santo
Amaro de SerinbSem.
3.a dem idem da igreja da Conceico dos Mili-
tares do Recife.
4.' Idea idem do convento do Garmo do Re-
cife.
5* Idea idem da igreja do Monte de Oiinda.
6* dem idem do recolbimento de Iguarassu'.
7.* dem idem da matriz de Ouricory.
8* dem idem da Igreja da Soledade da Boa-Vis-
ts no Recife (lei n. 745 | 4?)
9* dem idem da matriz de Jaboatao.
10. dem idem da matriz do Buiqae (lei n.
745).
11. dem idem da igreja da Saua Crax da Boa-
Vista.
11 dem dem da igreja do Amparo em
Goyanna.
13. dem idem da Igreja de Nossa Senbora da
Penba de Gameleira (iei n. 593).
14. dem idem da igreja do Guadelupe em
Oiinda.
15. dem idem do hospital da orden terceira do
Carmo do Recife.
16. dem idem da matriz de .Nazaretb.
17. dem dem da matriz do Bonito.
18. dem idem da matriz da Cmara'. *
19. dem idem da igreja do Rosarlo de S. Lou-
rjjcco da Malta.
20. Ideo idem a beneficio da publicado das
obras do commendador Antonio Joaquim de Mello.
21. dem idem a favor das obras da igreja do
Rosarlo em Iguarassu'.
22. dem idem da igreja de S. Pedro do Re-
cite-
23. dem idem da matriz da Boa-Vista no Recite
(lei n. 745)
24. dem idem do ceraiterio de Iguarassu.
25. IJem idem da igreja da Soledade em
Goyanna.
26. dem idem em beneficio do Instituto Arcbeo-
ogico e Geograpbico Pernambucano.
I 27. dem a favor das obras da eapeila de Bebe-
ribe (lei n. 745).
28. dem idem da igreja do Livramento d
Cabo.
29. dem idem do convento de Serinbaem.
30. dem idem da matriz de Iogaxeira.
31 dem idem da matriz de Pao d'Albo.
32. dem idem da matriz de Tacarat,
33. dem Idem da matriz de Grvala.
3*. Idea da d igreja de Vertnte* de Taqaa-
re,Bf*-
35. dem dem da igreja da Casa Forte (lei o.
745).
36. dem dem da matriz de Salgaeiro.
37. dem idem da igreja das Dore de Capoei-
ras*.
38. dem idem da matriz do Limoeiro.
39. dem idem da matriz de Flores.
40. dem idem da igreja do Livramento a Rio
Formoso.
41. dem idtm da igreja do Rosario da freg|aezia
da Boa-vista no Recife. I
42. dem idem da igreja de S. Sebaeliao era Na-
zarelh. J .
43. dem idem fAJgrej do Amparo em Olmda.
14. dem-fiero. do^&MYeoio_4aip33,' '
43. Mem idem da matriz da Hscada.
"46. dem idem da igreja dos Martyrios do Re-
47. Idem Idem da igreja de Sao Sebastio de
Oiinda. _
48. dem idem da igreja do Espirito Sanio do
Recife.
Chegaram hontem os vapores americanos
Zenobia e Regulalor, que se destloam aqoelle li-
nba de vapores enlre Montevideo e Buenos-Ayres,
e-este a do Ri de Janeiro Santa Catharir.
No vapor pojuca veio o Sr. capito-tenente
Jos Avelioo da Silva Jacques, capitao do porto
desta provincia.
Tendo tocado no Maranbao, d'ahi trouxe jor-
naes at 27 do passado, o vapor Regulalor.
Evadiram-se da capital, no dia 18 do passado, 2o
guardas nacionaes, que se achavam no quartel,
para o ser vico de guerra.
Fallecer no dia 21, o abastado negociante AdIo-
nio Francisco de Axevedo, director da Ca xa.
Filial. Ji
A alfandega renden de 1 a 25 do passado.. 3
116:2123533.
DoPiauby nos escreve nosso correspondente,
em 20 do passado: '
Comprehendendo S. Exc o Sr. Dr. Luna i rei-
r, a difflculdade da reunio da assembla provin-
cial no periodo regular de suas sess5es, em conse-
quencla de se acharem alguns membros encarre-
gados, como eommaudantes de batalh5es, de agen-
ciar os contingentes para a guerra, que Ihe foram
destribuido?, e tendo, alm disso, em vista 01 tros
embaracos qne sero opportunamente remov dos,
resolveu, de combinaeao cora alguns deputados r-
sidentes na capital, adiar os irabalhos da assembla
para o dia 1 de selerabro do corrente anna.
Esta medida de S. Exc, longe de trazer pre-
juizo provincia, ao contrario nos parece ter sido
aconselhada pela prudencia e pelo desejo de bem
servir ao governo central na remessa de ntvos
soldados, para refoigo dos que ja l existem nos
campos do sul.
t Foi esia a idea predominante que determiDou
este acto de S. Exc, digno sem duvlda dejouvor.
Durante o periodo da administrago do Sr.
Lona Freir, tem esta provincia reraettido para
o tbeatro da guerra :
Voluntarios......... .12
Guardas designados 139
Recrutas do exercito. 99
Libertos............ 165
Recrutas de marioha. 45
Aprendizes artilbeiros 2
462
Foram dispensados:
Guardas designados.. 76
Recrutas..........." 77
pectivo subdelegada, ama que aeha sltAelecid*
no becco de Joao Franciscp, cap tan* citan xdM
boro som qae nio oinolvera a MoteMe os
manes das vermelhinkas qae ah m nana. B*
forcoso qae a polica convenca es ftrojrrafe 4ft
qae deve extinguir esse sorvedonro do pie das fa-
milias e da perdido da mocidade.
Depot Yaaanbaa s 10 horas se extrahir
a 12.a paite da 5.a lotera, i benaloio da Santa
Casa de Misericordia (27.a), sendo o maior premio
6:0003000;
Passagelros do vapor brasileiro Ifojtsea, en-
trado de Penedo e portos intermedios :Jo Fir-
mo Pereira do Ligo, Sabino Maooel Vleira Xavier,
capitao do porto Jos Avelino da Silva Jacqaes,
Jos6 Correa dos Santos, Jos e Mi, Africanos II-
vre.
REPARTIQAO DA POLICA.
Extracto das partes do da 6 de julho :
Fram recolhldos a casa de^detenijlo no da
do corrente:

Alm destes,
153
no dia 7 do corrente
seguiram
mais
Guardas nacionaes... 50
Recrntas............ 11
Volunt. do exercito..
Aprendizes artilbeiros 5
Recrnta de mar i riba.. 1
_70
Ao todo se tem enviado para o sal 532 indivi-
duos.
t Por motivos nao sabidos, tentara suicidarse,
ba dias, no sitio Caraca, do termo desta capital,
am escravo pertencente ao capltso Jos Ferreira
de Vasconcellos, dando um rrande talbo no pes-
coco.
A noticia deste lamentavel acontecimento, fez
p?rlir em continente o Sr. Dr. chefe de polica ao
subdelegado do 2 dlstricto, que vlstoriando o fac-
ta, nada encontrn qae dennnciasse am crime.
Felizmente, acba-se o escravo sem risco de
vida.
1 Um ootro acontecimento nio menos lamenta-
vel teve lagar nesta capital no dia 17 de rnaio ulti-
mo, pelas 11 horas da manba, "no largo da Miseri-
cordia : um forte incendio consumi em ponco
tempe dez casas de palna.
t Acba-se enire nos, tendo ba ponco desembar-
cado do vapor russuky, partido da etdade da Par-
nabyba, o Sr. Dr. Gustavo Lolz Guilherme Dodt,
engenbeiro bydraullco, nomeado pelo governo im-
perial para encarregar-se dos melhoramentos de
qne carecem os ros desta provincia. >
Concluiq-se no sabbado a defeza de Ineses do
Sr. bacbarei Jos Joaquim Tavares Belfort, sendo
approvado.
O vapor brasileiro Santa Cruz era esperado
no Maranbao no dia 29 on 30 do passado, devendo
Ir encalbar para ver e limpar o fundo, antes de se-
guir para o Para.
Pelo vapor Ipojuca, da compat-bia Per-
nambacana, recebemos jornaes de Sergipe at 30
do passado e de Alagas at 6 do correte.
O presidente da provincia de Sergipe, mandn
vigorar no exercicio corrente, o orcamento do ante-
rior, at qae a assembla provincial, na saa pr-
xima reunio deerete o novo.
A alfandega renden, no mez passado, 8:2963439.
as Alagas nada occorreu, qae mereca
meneso.
Hontem festejaram os devotos do glorioso 8.
Joo Baptista, erecto em S. Goncalo, a festa do sen
protector, sendo orador ne Evangelbo o Rvm. padre
Leonardo Joo Grego e ne Te-Deum o Rvm. padre
Vital, da ordem de Jess. A festividade foi feita
com pompa e brilbantiso.
Ainda proposito de asas de jogo pedem-
nos pei3oas da Boa-Vista qae embreos ao rei-
A' ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica, An-
tonio Martins da Silva, Joao Jos Chaves, Jos Loo-
renco da Silva e Joo Bento dos Santos, como re-
crutas e Fraoeelino Pereira da Silva, como pro-
nunciado; a ordem do subdelegado do Recife, Joo
/Vepo-noceno, para recruta, e Joaquim escravo de
Jos Correia da Paz, por fgido ; a ordem do de
Santo Antonio, Miguel Rodrigues dos Adjos, para
correceo; a ordem do da Boa-vista, Joao Antonio
Paz da Fonseca, por feri montos.
O obele da 2a seecao,
i. G. de Mesquita.
cBMiTERio publico. Obuario do i\i 2 de
julbo de 1867.
Francisco de Salles da Costa Montelro, Pernam-
buco, 72 anno?, vluvo, Sanio Antonio; padecknen-
los ebromeos.
Joaquim Bnarte dos Santos, Portugal, 56 annos,
solleiro, Santo Antonio; gastro interite.
Eaedioa Claudina de Araujo, Pernambnco, 26
annos, viova, Boa-visia ; bypetrophia.
Antonia da Coneeicfo de Albuquerqne Bello,
Pernambuco, 47 annos, vinv, Santo Antonio; gas-
tro hepatite.
Ricarda Maria da CoceiQao, Pernambuco, 14
anno?, solteira, Santo Antonio; ptirysca pul-
monar.
3
Severno Francisco da Costa, Pernambuco, 18
annos, solteiro, Santo Antonio ; tubrculos pulmo-
nares.
Avelina Maria da Conceico, Pernambuco, 25
annos, vlava, S. Jjs ; phtysica de garganta.
Eugenio, Pernambuco, 10 mezes, Recife ; con-
vnlsoes. ,
Guilherroioa, Pernambuco, 10 mezes. s. Jos ;
espasmo. ;*dr
Antonio, Pernambaco, 3 mezes, S. Jos? desin-
teria. ,
Francisco, Pernambuco, 12 mezes, S. Jos con-
geito cerebral.
Manoel, Pernambuco, 60 annos, escravo, Recife :
hepatite.
Rita, Pernambuco, 40 annos, escrava, Boa-vsta ;
iotero-collte. ,
Felippa, frica, escrava, Boa-vista ; intente,.
Henriqueta, Pernambuco, 6 mezes, Recife, es-
crava ; pneumona. '
Adelina, Pernambuco, 10 mezes, escrava, Boa-
vista -, asthma.
- 4
Claudiaa Maria do Nasciraento, Pernambuco, 60
annos, solteira, BoavUta ; hemiplegla.
Firmlna da Motti, Pernambuco, soliei, 6, Jos;
tubrculos pulmonares.
Jos, Pernambuco, 1 anno, Boa-vista; diar-
rba. .'*
Joo, -Pernambnco, 2 anoos, S. Jos; pneu-
mona.
Gertrndes, Pernambuco, 3 annos, escrava, Reci-
fe ; anazaroa.
CHtOMCA JUD1GURI4.
TRIBDMAIj BA RELAC.4G
SESSAO DE 6 DE JULHO DE 1867.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. CONSELHEIRO SOZA.
As 10 horas da mauha, prsenles os Srs. desem-
bargadores Santiago, Gitirana, Lourengo Santiago,
Guerra procurador da cora, Motta, Assis, Domiu-
gues di Silva e Soeza Leao, faltndoos Srs. desem-
bargadores Almeida Albuquerque e Ucba Caval-
canie, abrio-se a sesso.
Passados os etos deram-se os segointes jura-
mentos:
aggravos de PETigAO.Aggravante, Agapllo An-
tonio de Barros; aggravado, o iuizo.Relator o
Sr. desembargador Saoliago, sortlados os Sis. oe-
sembargadores Gitirana e Domlngues da Sil-
va.Deram provlmeato. Aggravante, D-Franeis-
ca Luciana do Reg Callsio; aggrado.o juizo.Re-
lator o Sr. desembargador Gitirana, sortiados os
Srs. desembargadores Santiago o DomiDgues da
Silva. Negaram provimento. Aggravaotes os
caradores da massa de Joaqaim Jos Gomes de
Souia; aggravado, o juizo. -Relator o Sr. desem-
bargador Lourengo Santiago, sortiados os Srs.
desembargadores Domiogues da Silva e Assis.Ne-
Raram provimento. Aggravante, Joaquim Laiz
Ribeiro da Silva; aggravado, o juizo.-Relator o
Sr. desembargador Souza Leo, sortiados os Srs.
desembargadores Gitirana e Guerra.Nio tomaram
conhecimento.
recurso commercial.Reccorrente, o juizo; rec-
corridos, Deuker & Barroso.-Relator o Sr. desem-
bargador Gitirana, sortiados os Srs. desembargado-
res Lourengo Santiago, Domingues da Silva e
Assis.-Improcedente.
habeas corpbsConcederam ordem a Francis-
co Mendes da Rocha para a sesso de 13 do
corrente, e negaram a Pedro Alexandrino da Costa
Machado.
Assiguou-se dia para, julgamento dos seguintes
feitos :
APPELLAgSES CRI.HE8.Appellante, Manoel Jos
da Silva; appellada, a jastica. Appellaole, a jasti-
ca; appellado Fraucisco Lopes de Souza.
PASSAGENS
Do Sr. desembargador Lourenco Saniiago ao Sr.
desembargador AlmeTa Albuquerque.Appellago
civel: appellante, Joaquim Ferreira da Costa; ap-
pellado, Manoel Antonio des Santos Fontes.
Do Sr. desembargador Motta ao Sr. desembarga-
dor Assis.Appellago crime : appellante, o jui-
zo; appellado, Joo Baptista Romelro. Appellaco
civel: appellaote, Segisnando Sergio dos Santos ;
appellado, Vicente Ferreira P. Calurabi.
Ao Sr. desembargador Lourengo Santiago.Ap-
pellago civel: appellante, Manoel Cesar Falcao;
appellado, Antonio Leito Vielra de Mello.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Demiogues da Silva.AppellacSes crimes: ap-
pellante, Agostinho Lopes da Silva; appellado?,
Florentino Lopes da Silva e ouiro. Appellaole,
Jos Pereira Portella; appellada, a Josilca.
Do Sr. desembargador Domlngues da Silva ao
Sr. desembargador Ucba Cavalcanie.Appellago
civel: appeJante, Pedro por sen curador ; appel-
lado, Emilio Pereira d'Araujo.
Do Sr. desembargador Souza Leo ao Sr. desem-
gador Santiago.Da de apparecer : appellante,
Pedro Izidro Freir de Souza; appellado, Jos
Portella.
Encerrou-se 4 sesso as duas e mela boaas da
tarde.
lempo se pedera ter evitado o desenvolvi-
mento da molestia.
. Assim, pois, o xarope preparado como
fica exposto se pode, usar sem risco por
nio ofender as entranhas. As molestias
contra as qoaes o xarope tnico reirige-
CArrer, acerca do offlcio junto por copia sob n,
St fe acfjto 4o contencioso da thesouraria de fa-
xnaia desta provincia, relativamente a terrenos
4t martalM.A commissao de polica, que onvin-
4j ota ao dvogado, d o sen parecer.
Onaro do mesmo, de 20 do correte, recommeo-
dando a commissao que mande extrabir do livro
competente, e remella con a possjvel brevldade,
copias dos actos de todo o processo da eMeio de rante pode ser apphcado com proveito, sao.
eteHores, a qne nltinument se proceden vas fre- as amenorrheas, on suspencSo do floxo
goezias, do Recife, Santo Antonio, Boa-vista, Pmo menstraaL das mulheres, anemia, ou dimi-
S$&>"""'SLonreo<0* ^'-^nuieso da maaaa do sague e m coosis-
Ontro do mesmo, de igual data, remetiendo por tencia alterada, dores de estomago, debili-
copia, a cmara municipal em addiamento ao de dade dos orgSos digestivos, fastio, fluxos
6 do dito mez, a informagaoministrada ao Exro. mucosos .flores brancas, chlorose, molestias
vigarlo capitular pJo administrador do patrimo- fftm._inn rrtarisafl nnr lan-
nio do recolbimento da Gloria, acerca dos terrenos Q0 WI lememno, caraeiertsaua por ian-
em qae esto collocados no Campo Grande, os guor geral, acclorisagao paluda da cor OU
doos pogos, de qne trata a mesma commissao em esverdinhada, empobrecime to do saogue,
ge^offlclo de fevereiro ultimo sob n. lO.-intei- j enfartes-chronicos das visceras abdomioaes,
"o'utro do mesmo, de igual dau, recoramendando' alporcas ou escrfulas, escorbutos, opilacSo,
a commissao qae mande extrabir do livro corape-. palliaez, e os estragos producidos pelas m-
tente e remetta-lhe com a possiwl brevidade, eo-' esths syphiliticas: asthnia ou falta de for-
pias das actas de todos os trabamos do collegio ras frannATA o&r\ a lii hvdmnpqia ana-
eleitoral desta cidade para a eleicio de depotados '"queza geral e Da nyqropesia ana
geraes,a que ltimamente se pEcedeu.-Que n.^e asottes; teodo^e O cuidado de 0D-
comprisse. serrar nestas duas ultimas molestias prtn-
Outro do secretsrio da presidencia, de 22 do cipalmente, e em todas as outras, que um
corrente, convidando, de ordem de S. Exc. a oa- os effetos sa|utares deste xarope ter o
mar, para assisnr ao cortejo que se tem de,f_a^veDtre corrente> e ag ^ims exmbM-
no palacio do governo efflgie'd S. M. o inope
rador, pelas eiooo boras da tarde do dia 23 do
corrente, anniversario do juramento da constitui-
go do imperio.inteirada.
Ootro do Dr. jais de dreito da 2* vara de 21
do corrente, dizendo qne tendo por deeisdes de 18
e 20 do correte relevado das mollas em que m-
correram es jurados Virgilio Jos da Molla, e o
bacbarei Joaquim Francisco de Miranda, se por
ventor* nao ti varara sido ja requeridas execuliva-
meate no toro competente, assim o commonica,
como Ihe compre para os flos convenientes.Qae
ueste sentido se expedisse ordens ao procurador.
Outro 4o advogado, dando o seu parecer, como
Ihe foi exigido em sesso de 20 do corrente, acer-
ca do melbor meio de ser effeituado o pagamento
de Basilio Alvares de Miranda Varejo.Addia-
do sob proposta do Sr. presidente.
Ontro do contador, eommonicando ter princi-
piado a arre^adagao do imposto sobre eslabeleci-
mentos de negocios do corrente mez, porque os
respectivos fiscaes se demoraran) no recolbimento
das colleta?, e determinando o regolamento de 26
de agosto de 1851, art. 5, que a arrecadagao ti-
vesse lugar nos mezes de fevereiro e margo, o que
n8o foi possivel pela /-aso expota, parecia-me de
rasao que-se eoncedesse ainda aos contribuales o
mez de abnl para o pagamento do imposto ;
multa.Posto em discnsso, resolveo-s espacar o
reeebimeuto at o m do dito mez de abril.
Ontro do cosmo, lernettend" o or^ancato da
receita e despeza para o exercicio de 1867 a 1868.
A commissao de polica.
Ootro d fiscal da fregoezia de Santo Antonio,
propondo para goarda municipal desta freguezia,
a Maooel Gomes de Mello para preheocher a vaga
deixada por Galdlno Francisco Gnlarte.Appro-
vou:se.
Outro do mesmo informando favoravelmente a
pretengo de Bernardino Ante nio Pereira Bastos,
de montar uma pequea machina a vapor oa casa
n. 30 da ra Direita, visto que demolido o repar-
limento interno da mesma casa como qner fazer o
peticionario, torna-se a mesma bastante espagosa.
A commiso do saade.
A commissao nomeada para dizer acerca da
planta do balrro do Recife, qae ia ser remeltida
a presidencia, deu o seguinte pareeer, qae foi ap-
provado, votando contra o mesmo na parte qae
trata a dita planta na alterago do rorte do Mat-
tos, os Srs. presidente, Santos e Aquino Fonseca,
flcando addiada a planta do balrro de -Santo An-
toni.
A ccmmisso nomeada para examinar as plan-
tas dos bairros de Santo Antonio e Recife desta
cidade, depois de ter procedido o exame, e ouvido
o engenbeiro da cmara a respeito, de parecer
que s?ja approvada com todas as alteragoes estabe-
lecldas as mesmas plantas.
Pago da cmara municipal do Recite, 22 de mar-
go de 1867. Gustavo Jos do Reg, Dr. Prxedes
Gomes de Sota Pilanga. / -
Despacharam-se *s petigoes de Ante "ia
de Fras, a mesa rAdora da irmaod_ Jb
Senbora da SoledaW Domingos da%noa Lages,
Francisco de Paula Alves da Silva, Joao Francisco
de Souza Lima (2) Joo Ferreira Ribeiro, Jos
Duarta das Nev?, Galdino Jos Pires Caropello,
Manoel Jeroovmo do Nasclmento, D. Seraphina
Paula da Costa Monteiro, e levantou-se a sesso.
Eu Francisco Canuto da Boa-viagem secretario
a subscrevl.
Declaro em tempo que o secretario apresentou
cinco apolices da divida publica provincial cada
uma de um eonlo de rls, que Ihe enlregoo o ba-
ro do Livramento, como garanta das obras de
que fiador, isto do calgamento da estrada do
Matadouro, e do muro de encost do lado do as
cente da mesma estrada, e das qnaes passoa o
mesmo secretario recibo.
Resolven-se qne fossem recolbldas ao cofre.
Boa-viagem o declarei.Pereira Simdes, pro-pre-
sidente.-Santos.Dr. Villas-boas.Dr. Pilanga.
Fonceca. Silva do Brasil.Pinto.Reg.Dr.
Miranda.
corrente, e as urinas
Cedas.
O modo de usar-se e regular-se vai des-
cripto no letreiro pregado do frasco.
Vende-se nicamente na botica da ra
Direila a. 88 de
Jos da Rocha Paranhos,
riUM
CASO HOilfEL
D'l'MA
Publicares a pedido
CAMAIAMIICIPAL DO pECIFE.
SESSA hauhdi.n'ARIA AOS 27 DE MARCO
DE 1867.
PRESIONCU DO SR. GUSTAVO DO REG, C0NT1MUAA
PELO SR. PEREIRA SIMES.
Presentes os Srs. Aquino Fonseca, Santos, Dr.
Miranda, Silva do Brasil, Dr. Pilanga e Dr. Villas-
Boas, faltando os mais senbores ; abrio-se a sesso
e foi lida e approvada a acta da antecedente.
O Sr. Dr. Miranda pela ordem pede a palavra,
que sendo-lhe concedida, commaolca qne no dia
23 do corrente, na companbla dos Srs. commenda-
dor Aquino Fonseca e Dr. Pilanga, tendo-se deri-
gldo ao matadouro publico para verificar a colo-
caeo da bomba, pelo syslema do Japy, qne antes
desse df, ficara a cargo da respectiva commissao,
ser aili collonada, mediante o ajuste qne se flzesse,
e declarando-ihe o administrador qae era preciso
haver am concert as cercas dos carraes, qae
deviam ser subslltoldas por outras qne nao esti-
vessem tracas como aslavam algumas das existen-
tes, para o qne ja bavia sido comprada a respec-
tiva madelra, ficara o mesmo administrador aoto-
rlsade para mandar fazer essas cercas mediante o
ajuste de 25*000 res.A cmara flcou inteirada.
Nesta occasiao deliberoa-se ordenar ao procurador
qae pagasse a despeza da collocago da bomba, a
qaal foi mandada fazer pela commissao, e bem
assim a importancia da mesma bomba, o de ama
conta de madeiras ja compradas para o concert
dos carraes.Leu-se o segointe:
EXPEDIENTE.
.Um offlcio do Ex.m. presidente da provincia, de
19 do correte, recommandando a cmara, para
qne poesa cumprir quanio iba foi ordenado por
a-viso de ministerio da fazenda de 24 de Janeiro
nltimo, qae in/orme eom o qae loe constar, oo
Xarope tnico refigerante de veame e de
ferro preparado pelo pharmaceutico Jos
da Rocha Paranhos, estabelecido na cida-
de do Recife provincia de Pernambuco,
roa Direita n. 88.
Este xarope, que d tom ao movimento
muscular por sua qualidade frrea, ao
mesmo tempo purgativo pela parte do ve-
lame que encerra, e refrigerante pela parte
acida alem da precisa para perfetta solucao
e combinaeao de ferro ; este atacado pelo
acido fica em extrema divisao, e assim o
mais soluvel qae possivel, de sorte que j
d3o to dependente de ser digerico pelos
cidos fracos, qae se acham no suc !o gas-
trico durante a digestSo. Os expositores
de medicina sao de opiniSo que o ferro e
todas as suas preparacoes gozam das virtu-
des emioeDtemrnte tnicas, que aproveita
em todas as molestias que sao caracterisa-
das por fraqueza; e com effeito acbo exac-
to essa opinio; nSo mas dado o ferro em
substancia pelo mo resultado que tenho
observado, (e que j fiz publicar) em certas
e determinadas molestias ; por exemplo :
anemia, e febres intermitentes, termioam
muitas vezes por anazarca, que aecumu-
laco de serosidade uo tescido cellular (agua
quando est entre a pelle) e depois ascite
ou hydropesia do ventre, que accumula-
C5o de serosidade no peritoneo.
E' sabido que o ferro um dos agentes
mais importante para que o sangue se pre-
pare e aperfeice devidamente, e por con-
seguinte o mais proprio para impedir o
deseovoIvimento destas molestias : mas sen-
do elle um efficaz excitante, sorbente e se-
cernente, claro que s associado como se
acha neste xarope, pode dar o resultado
que se espera, e a experiencia me tem de-
monstrado sem risco de offender as entra-
nhas.
0 effeitos dos incitantes, sao : promo-
ver as secrecoes, e absorges, augmentar o
calor natural, e remover aquellas dores que
nascem da falla dos movimeutos irritatrvos.
Os sorbentes s5o tambero aquelles agentes,
os quaes augmentara, os movimentos irrita-
tivos, que formam absorco, e os secernen-
tes aquelles que augmentan) os movimentos
irritativ'os que constituem as secreses. As-
sim, pois, v-se que sem a precisa combi-
nacao.e modificarlo nao pode ser elle ap-
plicado iadislincUmente. Muitas vezes o
pratico deixa de faser appMca^o'do ferro
por conheeer suspeitar que* o flgado, o
bofe ou pulmlo. e org5o essencial da res-
pirado, on outra entranha est offendida ;
entretanto qae, se se tivesse applicaio em
Molestia Ulcerosa
Curada.
Todo* aqne"i qne se achilo siiiiltot wat-
frer raolestias fcrofulosae, ulwrosas, ou syplii-
litlcas, anda mesmo as reputadas de peior
natureza, apenas necesstSo de lr o seguinte
caso maravillioeo, para que se sinti inteira-
mente convenddos que a sua propria cura,
nao s meramente possivel mas sim absolu-
tamente certa.
Jlo Jost; Fjduieika Barboza, rendente
na Cidade de Maranbao, tinba todo o sei
corpo coberto de cliagas ulo-rosas, o durante
algunos annos se achava debaixo'do t ratamente
de mdicos os mais afamados, tendo usado
durante todo este tempo quasi toda a especie
de medecinas que em tace casos empregada
pela faculdade medica, poreni debalde sem
obter o menor beneficio oulivio: achando-se
poe em t*es apuros elle finalmente resolven-
se, depois de repetidos e baldados esforcos a
fazer uso da]
Salsaparrilha
DE BRISTOL
No todo ello apenas ebegou a tomar Cint
Garrafas de SaltaparrilhcK^ guatro fraseos das
Pulas Vegelaes Atsuearadas, e o resoltado
foi elle obter una completa e perfeita cura.
Os Sers. Feiuetua & Ca., Droguistas de
Maranhiio, forio quem supprirSo os medica-
mentos, e acliao-so perfeitamente ao factfl
d'este caso, e os mesmos SenLoree, n3o s se
achao promptos confirmar o mesmo, como
tambem em fornecer o actual adresso do Seir.
Barboza, toda e qualquer pWBSa que po'
ventura se deseje informar da verdade.
Becommenda-se mui particularmente aot
Doentes que tenbo o maior cuidado na escollia
deste escellcnte remedio, nio usando outro i
n3o ser a Genuina Salsaparrilha de Bristol,
a qual exclusivamente preparada por
LANMAN&KEMP,
De NOTA YORK,
todas as mais sao inefficaxes e de sen
pr-wtimo
PAUTA nOS PBIQOS DOS GKNKROS SJIITOS A DIBEITOf
EXPORTAOS. SCIIANA BI 8 A 13 DO MEZ DS
jomo ra 1867.
Mercadorias. Unidades. Valores.
Abanos.......- cento 2*300
Agurdente de cana .... caada 900
dem resillada ou do reino 800
dem caxaca....... 400
dem geaebra ... 880
dem aleool ou espirito de agua- 900
ardente....... *
Algodo era carojo .... arroba 3*250
(den em rama ou em lia > 134000
Arroz com case*...... 1*800
dem descascado ou pilado > 24600
Assucar aascavdo .... > 2#?0O
dem branco....... 3*^00
dem refinado .1..... 4*000
Azeite de amendoim ou mendo-
bim ........ caada 2*500
dem de coco...... t#8>
dem de mamona .... 1*po
Batatas alimenticias .... arroba 1*500
Bolacha ordinaria, propria para ,./w
embarque....... 3*000
dem 8na........ 7*0j>
Cafbom ....... JfOOO
dem escoma ou restolho. *50(>
dem torrado...... libra 4iO
Caibros........ nm
Cal......... arroba 400
dem branca ....
Carne secca (xarque) ... 3*800
Carneiros ....... nm 4*000
Carvao vegetal......arroba 1*60
Carvenas de sicupira ... uma 3*500
Cera de carnauba em bruto. libra .
dem idem em velas ... 500
Cha......... 2*000
Charutos ....... cento 3*000
Cevados (porcos) ..... um 15*000
Cocos (seceos)..... cento 4*000
Colla........ Ifbra 660
Couros de boi, salgados. 165
dem idem seceos espichados 260
dem idem verdes. m 110
dem idem cabra cortidos um 380
dem idem de onca..... > 10*000
Doces seceos...... libra 1*000
dem em gela 'ou massa 360
dem em calda...... 520
Espanadores grandes um 4*000
dem pequeos..... 2*000
Esteiras para forro de estivas
de navio. cento 16*000
Estopa nacional..... arroba 2*000
Farinha de de mandioca alqueire 35000
dem de araruta..... arroba
Feijae de qualquer qndfldade t
l"rehaes........ um
Pumo em lolha, bom .... arroba
dem ordL'jtrio ou restolho.
dem em rolo bom.....
dem ordinario ou restolho >
Gallinhas........ uma
Gamma......... arroba
Ipecacuanha (raiz). >
Lenha em achas...... cento
Toros .......
Linhas e esteios...... >
Mel ou melaco...... caada
Milho.......... arroba
Papagaios ....... um
Pao Brasil........ qunal
dem de jangada...... um
Pedras de amolar..... uma
dem de filtrar......
dem de rebolo...... >
Piassava ........ molho
Ponas, ou chifres de vaccas ou
novilhos....... cento
Pranches de amarello de dous
costados,....... um
dem de louro......
Rap......... libra
Sabo......... >
Sal......./ alqueire
SjOO
4*000
5*000
lofCOO
HOCO
10*000
80CO
1*000
300O
25*C0O
2*500
1240CO
6*0CO
160
2J00O
3*000
6*000
54C0O
900
80O
14000
160
3*800
20*000
10*000
1*000
160
400
25*000
5*0CO
7*000
2*000
140*000
87*000
3*000
2*000
6*000
380
10*000
8*000
6*400
800
COMMERCIO.
PRACADO RECIFE 6 DE JULHO
DE 1867.
As 3 K horas da tarde.
Hontem.)
Cambio sobre Londres-90 djv 21 3|4 d. por 1*
(do banco).
Descont de letras9 0|0 ao anno.
(Hoja)
Algodo Ia sorte13*600 par arroba.
Cambio sobre Londres 90 d/v 21 3,4 e 21 7(8
d. por 1*.
Cambio sobre Parsa 60 d|V 440 rs. por (raneo.
Cambio sobre Portugal90 d|v li 0|0
Descont de leiras10 0/0 ao anno.
Silvelra.
Presidente.
Macedo,
Secretario ,
Novo banco de Pernambuco
O doto banco suspende do ultimo deste
mez de junho em dia ate os juros s quantias
qoe por conta correle permanecem no
banco.
Salsaparrilha...... arroba
Sebo em rama......
dem em velas ...... 1
Sola em vaqueta..... uma
Taboas de amarello duzia
diversas ......
Tapiocas ....... arroba
Tatajnba ...... quintal
Travs......... uma
Un has de boi...... cenlo
Vassouras de de piassava
Ditas de timb.......
Ditas de carnauba P
Vinagre......... caada
Alfandega de Pernamuco, 6 de julbo de 1867.
ADITAMMEEKTO.
Cera de carnauba arroba
Cassueiras de Jacaranda, duzia
Enchapis...... nm
Esteiras de carnauba. uma
Ossos........ arroba
Palha de carnauba. molho
Penna de ema .... libia
Sapatos de couro branco.
Era ut supra.
Approvo. Afandega de Pernambnco
nbo de 1867. A. Eulalia.
Asslgaados. 0 1 conferente, Francisco
Paula Goncalves da Silva.
Conforme.Joaquim da Cosa Ribetfo.
Conforme.O 3. escriptnrario, Eutyclio Mcmdin
Pestaa.
RECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS m
GERAES.
Rendimenlo do dia 1 a 5..........8:115*572
dem do da 6................. 1:3634124,
par
64O
955000
40500
160
240
800
20COO
800
6 de jo-
rfe
9:4784696-
CONSULADO PROVINCIA!!-
Rendlmento do dia 1 a 5......... 39:472*707
dem do dia 6................. 5:135*313
44:608j02O
O Novo Banco descoma
ao aono, cosforme os prasos.
letras de 7 e 9 0/0
ALFANDEGA.
Rendinwnto do da 1 a 5........... 115:988*308
Idemdodia6 ................. 31313*614
147:301*922
MOVIMENTO DA ALFANDEGA.
Volumes entrados com fazeadas..
i t c gneros...
Volumes sabidos com fasendas...
c c gneros....
321
420
-----741
80
718
->- 798
Descarregam boje 8 de julbo.
Barca francezaSanto Aorcemento.
Brigue portognez Relmpagomercdorias.
Brigne portoguezConstante fjidem.
Patacho Inglez-LaprinjIdem.
Polaca italianaPegllidem.
Patacho nornegoeoseRjvkantarinha de trigo.
Galera igleza -Hermaneferro.
Barca nacionalFavoritacharque.
Patacho banoverianoAtlanteideo.
Patache nacional Valenteidem.
Patacho nacionalGutlkermtnaIdem
Patulle bllandezWtlhermma Magdalenaiem.
Sumaca bespanholaPromptaidem.
Polaca nacionalS. Pedroideo.
Brifl-9 portoguezN. S. da ConeetcSoideo.
PRAQA DO RECITE
6 DE JILUO BE IMiS.
AS TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios.Saccou-se sobre Londres 22 d. por
1*000 sem procara ; sobre Pars 440 ris por
ir.; sobre Hamburgo i 810 por m/b; e sobre Lisboa
de 130 a 140 por cento de premio -, sendo de ponca
monta as traosacedes feitas durante a semana.
Algodo. O de Peroambueo vendeu-se de
139500 13*600 a arroba; o de Macei posto a
bordo a 14*500 o de primeira sorte, e a 13*300
o de seguoda; e o da Parabyba, a 15*500 tambem
posto a bordo.
Assucar.As vendas regularam os prec.es da
semana ultima.
Agurdeme.Vendeu-se de 74*000 a 76*000 a>
pipa.
Arroz.O pilado da India vendeu-se a 3*150
a arroba, e o do Hiranho a 3*000.
Azeite doce.Vendeu-se o de Lisboa a 3*000-
o galo.
Bacalho.Em atacado vendeu-se a 13*000 a
barrica e a retalho de 15*000 a 17*000; flcando etc.
deposito 700 barricas.
Batatas.Venderam se a 900 rs. a arroba.
Bolachinhas.dem a 4*500 a barriquinha.
Cape.Vendeu-se de 5*000 a 5*600 a arroba.'
Cha.dem de 1*800 a 2*200 a libra.
Ckrvbja.A duzia de garrafas vendea-se de
4*500 a 7*000.
Carne secca.A do Rio-Grande do Sol venden-so
de 24000 a 3*000 a arroba, e a do Rio da Prata-
de 1*600 a 2*400, flcando em deposito 150,000
arrobas da primeira e 70,000 da segunda.
Farinha de trigo.Eilstem 6,500 barricas em
segunda mo, vendendo se de 31* a 32* a barrica.
Louqa.A iogleza ordinaria vendeu-se eom o
premio de 300 a 320 por cento sobre-a factura.
Manteiga.Vendeu-se a ingiera de 900 a i* a
libra, e a franceza de 500 a 540 rs.
Massas.Venderam-se a 7*200 a caixa.
Passas.dem a 3*600 a caixa.
Presuntos.Venderam-se a 16*0001 arroba.
Qukijos.Os flamengos venderam4e a 2*200
cada nm.
Sabao.Vendeu-se o inglez a 145 rs. a libra, e
o do Mediterrneo a 200 rs.
Toucimho.Vendeu-se o de Lisboa a 8*800 a
arroba.
Vinagre.Vendeu-se o de Portugal de 80*000 a
105* a pipa.
Vinhos.-Os de Lisboa venderam-se de 170*
190* a pipa, e os de outros palias de 150*000 a
Velas.As de coraposic3o venderam-se a 570
ris o pacote de 6 velas.
Dkscontos. O rebate de letras reguloo de 7
a 10 por cento ao auno.
\
i
\ -
V
/
*-
'-
I


MBM^Vl
larlo 40 Penanbaeo Segunda felra S de Julho c 1867*
Fmtbs.Para o Canal carrejando aqoi 30/ 5 /
(Mi assocar; carrejando em Macelo 35/ 3 /. pe-
lo assncar ; para Liverpool, carregando aqui 3/i
4. 5 /. pelo aitodio. em vapor ; 5/8 d. a \ll e 3 /
em navio de vela. 20/ 5"/. pelo lastro, em vapor ;
para Barcelona 3/15 / pelo algodao.
MOYIMEVTO DO PORTO
Navo% entrados no dm $.
Bostoo-23 da., vaoor americano Zenibia, de 823
toneladas, eapitao William Fremao, equipagem
28, en lastro ; a Hanry Forster & C.
mesma com atteslado que abone sua con
duela.
Alllma. juota administrativa da Sj3j"C*
de Misericordia do Recite, contrata com quem por
menor preco flier a poblicacio 4o sea expediente
e annanclos.
Os pretenderes deverio aoresentar suas pro-
postas em cartas (echadas, qointa-feira II do cor-
rente pelas quatro boras da urde na sala de tuas
sessdes.
Secretarla da Santa Casa de Misericordia do Re-
cite, SI de janho de 1867.
O escrivo
Pedro Rodrigue de Sooza
ISI&
Fabrica de cerveja nacional
HEERIQE LEIDEN
n. 35 roa do Cebe n. 35
0 proprietario desle estabelecimepto, ari-
neiro introdaetor desle rauo le industria no
Brasil e ex-proarielarios da Imperial e anliga a-
bliea de cerveja nacienal, roa de laia-eavalles
76 78, Itio de Janeire, faz sciente ao respei-
Buenoi-Ayres 19 das, brjgue lacles Ckuf, de a' -_* ""V' ir* -------T*~
m toneladas, caplt) Citarles T. Norfis, equipa- [ batd CaSa fl6 MlSeriCOrUia.
em 10, em lastro; a ordem. Segulo pari Weal
Iodles.
Vainoi tahtios na mismo dta.
Babia Vapor logia* Cassini, capito Joba Hood-
son, carga parte da que troaxe de Liverpool.
Rio de Janeiro pula BibiaEscuoa scaleswie-bols-
terneza Dorotha, capitao M. J- Plambeck, em
lastro.
Navios entrados # u 7.
New-York por Maranbo e CearW das do prl-
meire porto e 4 do ultimo, vapor americano fe-
yulaior, de 474 toneladas, capito E. W. Fbillps,
eqalpagem 25, em lastro a Ttieodore Cbrislfau-
seo.
Penedo e portos intermedios2 dias, vapor brasi-
lero Ipojuca, de 360 toneladas, commandante J.
J. Martin, eqaipagero 25, em lastro.
Navio sahido no mesmo da.
Rio de Janeiro Brigue nacional Damao, capitao
Manoel Jos Pre.-tellp, carga assncar e putroi g-
neros. Condaz 4 escravos a entregar.
l 1

DECLARA50ES.
A Illma. jun'.a administrativa da Santa Casa de
Misericordia de Recie, contrata coa quem por me-
nos Bzer o fornecimento de pao e bolacba que pre-
cisaren] o collegio das orpnaas e o bospicio de alie-
nados em Olinda : recebe para isto proposus na
sala de suas sessdes pelas quatro horas da tarde de
11 do correte.
Secretarla da Santa Casa de Misericordia do Re-
cie, o de jnlbo de tf67.
O escrivo
_____________Pedro Rodrigues de Suuza.
Os 30 dias uteis para o pagamente da deci-
ma dos predios urbanos sobre baos de ao mora,
e de 20 por cento do consumo de agurdente no
segundo semestre de 4866 a 4807, lndam-sc no
dia 9 de julho vindouro, Ando os quaes estadio os
centribuictes sugeltos a muita de que trata o art.
50 da lei provincial a. 596 de 13 de malo de 1864.
Mesa do consolado provincial 28 de julho de
1867. %
Servindo de adroislsirador,
T. M. G. Pereira da Silva.
DI
a ciUa com livros iortagaezes de
JUeratHra, religia, direito, edu-
' IL* j;.; _t_. "* fFi'Jnnv ucoic caiauoicbujuiu, pn- _.
CICdO e OlCClYDml. mpirn inirnA,,^ ,ioi. ....... t. t_i_<.i. ..
(Com toque de avaria)
MI
Ao mao-dii.
O agente Pinto fara 141 lio por aotorisacao e em
preseoc do Illm. Sr. Dr. consu
conta e risco de quem
Srdol* wpr^iDVFefSI aES3& f omPah>osde multplices e prolongadas sias, gnorrheas chronTca's"e"emg'e~rtodas'a moeia"s em"qpa7setMhYemTistt'a 1
gem a esse porto; o leilo ser eflectoado experiencias acerca da
meio-dia do dia acto dito no escriptorio
referida agente a roa da Croe n. 38.
O tribunal dp cximmercio de Pernam-
buco em vista do que dispoe o .art. 9, do
decreto n. 863 de 17 de novembrp de 1851
faz publica a vaga de um dos ofQcios de in-
terprete de commercio desta praca, e marca
o prazo de 60 dias coatados desta data para
que aquelles que se acbarem habilitados
apresen te m seus requerimentos instruidos
com os documentos de que trata o art. 6.
do mencionado decreto.
E para constar maodei passar o presente
que ser publicado dos jomaos de maior cir-
cularlo, o qual vai por mim assignado nesta
secretaria do tribuaal do commercio de Per-
nambuco aos 4 de julho de 1867.
O secretario,
Jos Marcfilhoo da Rosa.
LEI 40
DR. SEVIAL.
Para o tratameuto e cura rpida e completa das molestias syphiliticas, erisype-
ai de Portugal e por tavel publico desta capital, que, depois de las, rheumatismo, bobas, gota, debilidade do estomago, infiammacoes ebronicas do figado
FSLmtLFl Q070S e tluf^s est,u?,s sobre ,0biecf. e baco, dores sciaticas, cephalalgias, nevralgias, ulceras ebronicas, hydropesia?, pleuri-
U* acompauhados de multplices e prolongadas sias, gonorrheas chronicas e em
M experiencias cerca da grande differenca rifleacio do systema sanguneo.
do de clima, para chegar a resultado idntico ao Considera^5es geraes
ja colindo no Rio de Janeiro, isto obter a saude um bem inapreciavel, cuja importancia e valor s est reservado ao en-
uma cerveja que se possa justamente com- fermoo avalia-lo.
parar melhor para aqui importada, acaba incontestavel que o homem neste mondo constantemente, e por todos os lados
de fundar urna grande faDrica de importan- atacado por urna inflnidade de agentes morbficos que todos tendem, dadas certas e dater-
cia tala poder produzr, mais de 3000 gar- minadas circumstancias, a alterar o regular exercicio das ftmeerjes orgnicas, resultando
rafas diariamente, peto que, desta data em pesse desequilibrio o que se chamamolestia.
diante, acha-se habilitado a frrnecer, com a A moUstia nao mais 4o que a.desvirtuaeSo das torcas vitaes, occasionada, se-
maxima promptid5o, qualqoer qu.ntidade gundo as-investigacoes e experiencias dos mais abalisado meslres da sciencia, pela deera-
AVISOS MARTIMOS
/
4rrematacae.
Teodo-se de proceder aos reparo.* e onrras obras
no edificio da capitana do porto, convidase a quem
se qoeira eacambir de taes obras, a examinar o
orruneulo na mesma repariifo, e apreseatar suas
proposias em carta fechada no da 8 do correle ao
meio da.
Capitana do porto de Pernambnco 2 eja^4gjC
1867.-0 secretarlo, _^_--'
Dechro*eAqnino Fenseca.
-----lWLpeetfttyo arseaal de ma-
rlnha.
A inspeegio do arsenal de marinba compra nma
vergontea de pinbo que tenha 63 ps de compri-
meoto e 115 a 16 pollegadas de dimetro.
lospenca do arsenal de marinba de Pemambo-
co 5 de jnlbo de 1867. ,
O secretario.
^^^^^^ Alejandre Rodrigues dos Aojos.
do arsenal de guerra
bolanda paulado
O conselhj decolora-
precisa comprar o segointe
i livros em branco de papel
com 50 fottias.
1 dito dito dito com 70 ditas.
4 ditos dito dito com 16 dilas.
2 ditos dito dito com 20 ditas.
t ditos dito dito com 24 ditas.
2 ditos dito dito com 40 ditas.
1 dito dito dito com SO ditas.
4 dito dito dito com 80 dilas.
*c?ldeirjs para 30 pracas (de ferro.)
2 garfos grandes de metal para oosinba.
-2 facas ditas ditas de dita.
20 lences de lati de 10 libras cada nm.
4 arrobas de estanho em vergainha.
Quera quizar vender .ditos artigos apresentem
suas propostas em carta fechada com as respecti-
vas amostras na sala do conseibo as 11 boras do
da 11 do corrente. '
Conseibo de compras do arsenal de guerra 6 de
julho de 1867.Jos Mara Ildefonso Jacome da
Vejga Pdssoa de Mello, presidente.
WAMIA PERYMIBlCm
DE
Navegaco cosleira por vapor.
Parahiba, Natal, Maco, Aracaty, Ceara e
Acarac.
.No dia 15 as 5 boras da larde
segu o vapor Pirapama,. cora-
mandante Torres, para os p ortos-
cima indicado?. Recebe carga
ate o dia 13. Eocommendas, pas-
sageiros e dinbeiro a freie at 3 boras da urde do
da da sabida : escripiorio no Forte do Matos n. 1.
GMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegagdo costea por vapor
Macei e escalas, Penedo e Aracaj.
No dia 15 as 5 liaras da larde
segne o vapor Ipojuca, com san
dante Mirtius para os porlos ci-
ma indicados. Recebe carga al
o dia 12. Eocommendas, pissa-
geiros e dinbeiro a frele at 3 horas da tarde do
dia da sabida : eserlptorio no Porta-do "Matos"671."
Tara a Bahia

De ordem do lllm. Sr. regedor do Gymnasio, de-
claro que esta' abena a inscripcSo por seis mezes,
para o provimento dos logares de repetidores do
mesmo Gymnasio. Os pretendentes devem apre-
sentar n secretaria desle eslabeleciraento os seus
iv iienra;atos, ajuntando prjva de ida le maior de
13 aoaj-, atteslado de moralidade, consenlimenlo
de saus pais ou de quem os representar, se nao ti-
verem arada attingido a maioridads, e documentos
que aboaera a sua aptldo Iliteraria nos termos do
art. 30 2 do regiment de 25 de julho de 1855.
Secretaria do Gymnasio, 6 de julho de 1867.
Antonio d'Assumpcao Cabral,
Secretario.
Santa Gasa da Miserieorda
do Recife,
Alllma. junta administrativa da Santa Casa di
'Misericordia do Recife manda fazer publico qu
na sala de suassessoes, no. dia 11 do corrente pe-
tas 4 horas da tarde tem de ser arrematadas a
quem mais vantagen-s offerecer as rendas dos pre-
dios em seguida declarados :
Eslabelecimento* de caridade.
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 49.......1825500
dem dem n. 45....." 156000
Ra de 'S. Jos.
Casa terrea n. 5. ...'.... 170*000
Itaa dos Pescadores.
Cisaterrean.il.......216JOC0
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 30.......175*000
dem dem n. 34........150*000
. Ral de Santa Thereza.
Ca?a terrea n. 7.......199*000
i Ra larga do Rosario.
Sobrado de 3 andares n. 24 (3* andar) 301*000
Becco do Quiabo.
Casa terrea n. 8.......144*000
Ra do Encantamento.
Casa terrea o. 3.......401*000
Roa do Amorim.
Sobrado de I andares i. 21. 160*000
Roa do Nogueira.
Casa terrea n. 17........241*000
Ra] do Padre oFiorian.
dem n. 17............ 186*000
Roa de Hortas.
Sobrado de um andar e soto 240*000
Patrimonio de erphos.
Roa das Larangelras.
Casa o. 17..........192*000
Rna Tena.
Casa n. 32.........210*000
Madre de Dos.
Casa o. 8.........302*000
Becco das Bolas.
Casa o. 18.........502*000
Roa da Lapa.
Casan. 11.........196*000
Ra da Moeda.
dem n. 47....... 351*000
Roa do Encantamento.
Sobradodedonsandaresn.il. .. 901*000
Roa do Pilar.
Casa b. 99.........256*000
dem n. 103.........200*000
dem o. 94.........201*000
Sitio n. 5 no Pomo da Cal. 100*000
As arrematares sero feitas pelo tempo de nm
anoo, devsndo os licitantes virem acompanhados
4e seas dadores oo manidos de cartas destes.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
aacife 5 de jnlbo i 1867.
O escrivo,
Pedro Rodrigues de Son.
A admioistracao do correio desta ci-
dade eogaja homens para o servico de cami-
oheiros as pessoas que estiverem nestas con-
4iees e quizaren se engijar : dirijam-se a
Pretende seguir com muita brevldade a vellelra
sumaca nacional Horttncia, tem parte de seo car-
regamento promplo, para o resto que Ibe falta ira-
ta-secomos seus consignatarios Antonio Loiz de
OliveirAevedo &C, nj sea escriptorio, ra d
Crnt n. 1.____________________________
Papa o Aracaty
Segu em poneos dias o bem conhecido e vellel-
ro palb'abote nacional Dous Amigos, tem parte do
sea carregamento ptompto, para o resto qae lbe
falta trata-se com o sea consignatario Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo dt C., no sea escriptorio, ra
da Cruz n. 1._______________________^^
COMPANHIA BRASILEIRA
DE
PAQUETES A VAPOR
E' esperado dos portos do norte
at o dia 12 de julho o vapor
Santa Cruz, commandante Gui-
Iherme Waddiogloo, o qua, de-
pois da demora do costme se-
guir para os portos do sul.
Recebera-se desde j passageiro3 e eogaja-se a
carga que o vapor poder conduzir a qual devora'
ser embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinbeiro a frete at o dia da sabida as 2 bo-
ras. Previne-se aos Srs. passageiros que suas
passagens s se recebem nesla agencia roa da
Croz n. 1, escript irio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C.___________________________
COIIl'VMIU BS1LEIHA
DE
Paquetes a vapor
E' esperado dos portos do sai
at o dia 8 do corrate o vapor
Guar, commandante o prlmeiro
tenente Pedro Hyppolilo Duarle,
o qual depois Ja demora do cos-
tme segolra' para os portos do norte.
Desde ja recebem-se passageiros e eogaja-se a
carga que o vapor poder condazir, a qual dever
ser embarcada oo da de sua chegada, encora
mendas e dinbeiro a frete at o dia da sahid;. as
2 horas. Previne-se aos Srs. passageiros que suas
passagens s se recebem oesta ageocia roa da
Cruz o. 1, escriptorio de Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo A C._________________________
Para o Rio de Janeiro.
Pretende seguir com muita brevidade o velelro
e bem construido brigue nacional Dam&o, tem par
te do seo carregamento prorapto para o resto qne
Ihe falta trata-se cora os seos consignatarios Anto-
nio Luiz de Oliveira Azevedo & C-, no sea escrip-
torio ra da Croz n. 1. .
De iOOcaiascoai velas steirias
HCMB.
O agente Pestaa fara'lelrBo por conta e risco
tZSPS.pertencer ?9 Ciixas con V6Hs sl*a de cerveja branca e preta de superior qual*.- vacSo dos humores geraes, consequencia da acc5o maligna desses mesmos agentes morbi-
_ Igualmeo* faz puhlico, ter um grande A ypbjlis infelizmente tem sido a partilha da humanidade, e como fra de duvi-
jSQrtimento de yinhos finos e ordinarios de da que esse terrivel Proteo da medicina tima molestia hereditaria, ella, tem sido obser-
| Allemanba e Fraoca por mdicos precos, ha- vada em todas as idade, debaixo de todas as suas formas t3o variadas, enfraqnecendo
vendo do*da Mima especie deste 369 res constituicoes robustas, produzindo mutilacoes, e cortando anda em flor da idade vidas
a garrafa, sem casco, at 150, aduzia. Tu- preciosas.
4as as acwmendas serioj entregues livres, EUminar da ecooomia esses principios deleterios. e purificar a massa geral dos
dedespezas, jqs domicilios dos senhores humores tem sido desde tempo immemorial o fim constante da medicina, e os purgati-
compradores. | vos figuram em primeiro lugar para preencher esse esiteratm ou fim.
Prevalecendo-se da opportunidade previ-_ 0 Elixir depurativo do Dr, Sevial parece merecer a preferencia sobre todos: os
ne o mqsmo proprietario ao comojercio de immensos succbsos obtidos pelo uso deste salutar geme tanto na Allemanha, como em
grosso e a retalhoque tambem encarregar- Franca e Italia, o tornam c companbeiro inseparavel dequasi todos os doentes.
Das dividas activas da aassa fallida de Vi-
cente de Aquino Arbuquarque na impor-
tancia de 5:1080.
Heje 8 de julho
as 10 I [i horas do dia. por accasio da venda da
taberna da roa das Larangelras n. 16, pertencente
a dita massa.
LEILAO
Terca-feira 9 de julho as 11 horas.
Transferencia.
Pelo aguate Eoz^bio.
DO ESORAVO MATHIAS.
Por mandado do Illm. Sr. Dr. juu especial do
commerdo ea reguerlmeuto do curador fiscal ira'
novameale aleilpa mobilia e o resto de aigons
movis que flearam por vender e bem a cravo de nome Mathias, todo sera' entregue qoem
maior -arejo dw, naqoeile da e bora a ra streita
do Rosario o. 45.
. LEILAO
Demassasfiaas de L'sboa.
Terca-Aira 9 do correte-
O agente Pestaa f*ra* leilo por conta e risco
de quem pertencer de 49 cautas com massas bran-
cas finas de I arroba, 15 dttas de 1|8 arroba do
massinhas e sero vendidas em ora" u mais lotes
no dia cima mencionado as 11 bous da manbaa
no armazem. do Aones.
De 5 fardos com saceos feitos e o ditos com
estopa larga (com avaria d'agua salgada)
TERCA-FEIRA 9 DE JULHO AS 11 HORAS EM
PONTO.
O agente Pinto fara' leilo por conta e risco de
quem pertencer de 10 fardus cora fazedas avaria-
das a bordo do brigue inglez cResolifflou, as II
horas do da cima dito em seu escriptorio a raa
da Croz n. Si.
MMM
se-ha de fornecer-lhes urna excellente qua-
lidade de vinagre, por elle fabricado, o qual
revalisa com o melhor que se vende nesta
praca.
O estabelecimento do Sr. Leiden acaba de
ser honrad* da visita do lllm. Sr. Dr. ins-J
pector da sade pnblca, o qual Sr. Dr. achou
as fablicas montadas e e.ctabelecidas as me-
Inores condignos bygieoicas e as qualidades
da cerveja, dos vinhos e do vinagre dos me-
lhores que S8 possa-recommendar ao uso do
publico.
Achando-se o seu estabelecimento mon-
tado em um dos mais amenos sitios desta
capital inuilo se recommenda concurren-
cia dos amadores dos recreios honestos, que
nellfi encontraro alm de ptima cerveja de
difieren tes sortee, caramacbes naturaes,
jogos lcitos, da bola e bilhar e finalmente
boa companhia.
Um aviso anterior indicar os diversos de-
psitos que o Sr. Leiden prope-se a esta-
belecer emoiTCFSPS pontoa desta cidade.
De iim cabriole! do 2 r das e nma
borra mansa e gorda.
Quarla-fera 10.de julho a 1 hora em ponto
Em frente ao sobrado da ra do Bram n. 74,
onde havera' anteriormente leirSo de movis, por
inierveoco do agente Pinte.
LEILAO
DE
Lisboa.
Segu em poneos dias o brigue porluguez Cons-
tante II para carga e passageiros trata-se com
Oliveira Pilbos & C*, largo do Corpo Santo n. 19,
ou com o capitao na Praga do Commercio.
Para Iisboa.
Vai sabir com toda a presteza o bem conhecido
Ingre portugnez Julio, por ter a sua estiva i ora
pleta. Recebe algoma carga e passageiros,
o que se trata com os consignatarios Thomaz
d'Aqaino Fonseca & C, na roa do Vigario n. 19,
primeiro andar.
A SABER :
Umamobilia de Jacaranda com tampos do pedn
marraore, 4 casticaes e mangas, qaadro, espelhos,
1 cama francesa de Jacaranda, 1 goarda roupa, 1
loillete com pedra marmore e espeihe, 1 lavatorio,
1 sof, 2 consolos, 12 cadeiras e 2 ditas de balan-
co de amarello, cadeiras americana?, ditas de ba-
lango, 1 mesa elstica. 1 aparador, louca para al-
moco ejantar, 1 carteira de viagem, camas de
ferro, marquezas e muitos ootros objectos.
Quarta-feira 10 dejolh) no l'andardo so-
brado da ra do Brum n. 74.
O agente Pinto fara' leilo por conta e ordem
de um estrangeiro que retlroa-se desta provincia,
dos movis e objectos cima mencionados existen-
tes no 1* anlar do sobrado da ra do Brum o.
74, onde se effectuara' o leilo as 10 boras do dia
cima dito.
para melhor attender a^aSJfl~5-4g?ir_ JadO^-jnuila&j^e^Jbydropgsiavqe qnasi sempre termiam pela morte lo doente.
honra-lo com sua confianga.
GiAffil linSKl'l E187
LA CW1GMELY0SSVSE
37JBOULEVARD DES C.\PUCINES, 37.
DE FRONTE DO GRANDE HOTEL.
Es tofos de seda, manteletes, visitas,
mantos, etc., cas^es inpressas, rendas,
chalos da india e fraacezes, lee dos do
gosto o mais novo, eniovaes para ca-
sameatos.
A Compagnie Lj"onnaise- tem a honra de
informar as seohoras prasileiws e portu-
guezas que acharao no seu eslbelecimento
sales/ de costura para a confecgSo ios ses
vestidos ejecutados no melhor gosto, e so-
breos mais elefantes padres.
VESTIDOS
PROMPTOS E POR MEDIDAS
Depois da sua fundaco, a Compagnie Ly-
onnaise nunca cessou de cuidar particular-
mente na escolha dos seus artigos, todos
d melhor gosto, 7r~de~"f>nmeira qualidades
por isso, nao ha nenhuma casa que poza;
rivalizar com este estabelecimento, que agos
de universal reputacao.
AVISOS DIVERSOS.
^^'
Segu com a possivel brevidade o brigue asco
na GRACIOSA, capitao Ratls, tocando no Mira-
nbo s em ultimo case, para algoma carga qae
loe falta trata-se com o respectivo consigoatari'
Antoalo.de Almelda Gomes, a' roa da Craz n. 23,
1* andar.______________
Kio Grande do Sal
Vai sabir em poneos dias a barca portogneza
Nova Uariaana ; recebe carga a frete commodo,
para o que trta-se com Oliveira Filbes & C, largo
do Corpo Santo n. 19, oo com o capito na praca
do commercio.
Porto
Pretende segoir com a maior brevidade possivel
a barca portugaeu Oureuse por ja ter parte do sea
carregamento promplo: para o resto a (rete com-
modo e passageiros, aos quaes offerece excellenles
commodos, trata-se com Cunba, Irmos & C, na
raa daHadre de Dos n. 3
Aos Srs. consumidores do
g&z
A direceao da empreza do gaz convida respei-
osamento aos Sr?. consumidores que por acaso
possam ter queias por falta de gar, ou oulro in
donveoieole que posa sebrevir, quelram dirigir
suas reclamagoes ao escripiorio da empreza n. 31,
roa do imperador, aoode reaebero immediata e
prompiaaitengo. ^^__^_
LOTiRIA
6Q00M0 E 2:000^000
Corre depois d'amanha
Quarta-feira 10 do corrente mez no
gar e horas 'do costume se xtfahir a 12'
parte da 51 lotera a beneficio da Santa Ca-
sa de Misercord.a (27.a)
As encommendas serSo guardadas somen-
te at a noite da vespera da extraccao.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Amas.
Precisase de daas, urna para cozlnhar, e entra
para engoramar : na Capunga, ra das Pernam-
bocanas, casa defronle da tberna do Sr. Joao dos
Santos.__________^_^_^^^^^
Dasaopareceu no sabbado da ra do Quei-
m>do n. 37, um cachorro pequeo d'agaa, todo
branco, com doos cascaveis no pescoco : qoem o
tiver acbado e qolzer entrega lo, pode levar a' mes-
ma ra cima, que sera' recompensado.
Cozinheiro
Uuem precisar de um bom cozinheiro portogoez:
dirlja-se a' ra Nova, foja n. {HL_______
T.ma.
Precisa-se de urna ama para casa de orna pes-
soa : trata-se na ra das Trincbeiras o. 28.
MM
Precisa se de urna ama para cozinbar e comorar
para urna casa de pooca familia ; na ra da Cruz
n. 8, 2* andar.
A pessoaque aununciou quere vender urna
taberna apparega na ra Direita n. 16, Viado
Branco.
Aos Srs. fogueteiros
na botica da raa larga do Kosario n. 34
Vende-sc
Salitre refinado de 1* qaadade.
Enxofre em cylindro idem.
Limalha de ferro (multo nova.)
dem de a;o idem.
dem de ponta d'agulha idem. _____
Precisa-se de ura menino para calxeire, dos
timos chegados: a' rna Direita n. 33.
"Advogaoia na corfce
0 Dr. Aristides de Paula Das jhrlins
tem o seu escriptorio de advocada na roa do Hos
pido n. I, Io andar, onde pode ser consaltado so
bre qaestdes jurdicas, das 9 boras da manha as
3 da tarde. Eacarrega-sa de qualqaer causa ci-
vil, commerclal, eeclesiastica e criminal, inventa
ros, aopellacSes, revistas e negscios pelas repar
tic5es. O negocios fora da corte, a era das pro-
curagoes devem vir acompaubados das competen-
tes ordeos. ___________
Na ra Nova 2. andar n. 65, aluga-se ama
casa terrea na roa Augusta n. 112. ________
Sendo as melestias, como cima dissemos, devidas s alterares dos humores, o
Elixir depurativo do Dr. Sevial pode ser empregado vantajosamente na syphiiis, erisy-
pelas, rheumatismos, bobas, gota, debilidade do estomago, infiammacoes ebronicas do
ligado e bato, dores sciaticas, cephalalgias, nevralgias, ulceras chronicas, hydropesias
pleurisias, gonorrheas chronicas etc. e em geral em todas as molestia* em qua se tenh
em vista a purificac5o do systema sanguneo; pois que urna pratica constante tem feit
ver que elle indispensavel nos casos gravissimos para minorar os soffrimentos, pre
parar o doente para medicaces superiores ; e as menos graves a cura a conse
quencia do seu uso, convenientemente repetido.
As substancias que entram na composicSo do Elixir depurativo do Dr. Seria
pertencem todas exclusivamente ao reino vegetal, e grande calhegora das substan
cas depurativas e antisyphiliticas; asstm, ao passo que este remedio depura e orga
nismo, eliminando os principios nocivos saude, pelo mecanismo natural das e-va u
acoes alvinas, neutralisa ao mesmo tempo o virus syphilitico quando este virjem.
tem feto erupcio no exterior debaixo de suas multiplicadas formas; e previne te ui
bem os estragos dessa terrivel molestia, quando por ventura se ache ella anda no
estado de mcubaco, isto sem se ter manifestado sob formas exlernas: .beneficio
mmenso, tanto mais quanto neste estado os individuos ignenwa completimento ae s-
t5o contaminados por este terrivel inimigo.
O sabor agradavel d'este Elixir convem a todos os estmagos, a sua ae0o so-
bre o tubo intestinal suave e benigna, e de nenhtima forma produz molestias medi-
camentosas, como acontece ao purgante dito Le Roy, que na sua qualidade de drs-
tico forte irrita a mucosa intestinal, e consecutivamente a seroza, resultando chale-es
Assim -pois esliramos que
sas asseveracoes, porque sendo um
pratica tem confirmado sua ulilidade.
nico deposito
so deste remedio justifique cabalmente as os-
" amento to simples na sua composico, a
em
Pe>hariilR?~>------^
Na botica e drogara
M
Bartothomeo Companhia.
34-RA DO ROSARIO LARGA-3
^
A MCl'OML
Companhia geral hespanhola de seguros sobre
a vida .
DE DEZEMBRO DE 1859
DIRECgO GERAL
AUTORISaDA PELO REAL DECRETO DE 21
BANQUEIROS DA COMPANHIA
O Banco de Hespanha
Madrid: Rna de s. Agostlnho
n.lO
Sltna^o da companhia em 15 de julho de 1866.
Apolces 19:700 Capital Rs. 127:144,5670 ou moeda brasileira
Ri 12,714:476,5000
A Nacional abraca toaas as conbinagoes do seguro de supervivencia e n'ella pode
fazer-sesubicrpe) de m)do que em,Qenhum caso se perca ocapital imposto nemos ni-
tros correspondentes.
Urna afianca depositada.nos cofres do]estado, garante a boa administrarlo da com
panhia
Os fundos da companhia se invertem em ttulos do estado e se depositam no ban-
oc de Hespanha com iaterveico do delegado do governo e do conselho administrativo.
A companhia estranhatoda a empreza ou ibspiculaco perigosa,eos ttulos em
gue se invertem os fundos imp s 'na rmesma, no-se correm o menor risco, pois esto
qarantidos pelo governo, podeatonacao da a tor p.eizosd
NOVO DEPOSITO
DE
MACHINAS
Paiva DESCAROCAR ALGODO
Manoel Bento de Oliveira Braga.
Urna pessoa solleira offerece se aos Srs. de eoge-
I abo, para administrar, assim como estila e resilla
! em qaalquer machina, e faz o concert que a dita
! precisar oo offlcio de caldeireiro : qum pretender
annoneie o engenbo ou dirlja-se a' roa Direita
D. 47.
LEILOES.
LEILAO
%m
DA
armaco e generes da taberna da ra
das Larangeiras a. 16.
HO#K
As 10 oras em ponto.
O agente Piolo far leilo a reqaeriawnte doDr.
promotor pnblico como carador fiscal dt massa
fallida de Vicente de Aquino Albuqnerqne e por
mandado do lllm. Sr. Dr. jaiz especial do commus-
cio da armacao e gneros da taberna da roa das
Larangelras n. 16, pertencente a referida massa;
as 10 boras do dia cima dito na mesma taberna.
Aloga-se orna escrara para o servido de rauito
pequea familia, oo ama ama forra : na roa da
Concordia n. 34, sobrado do armazem do sol.
Precisase de ama ama para comprar e mais
sarvico de casa de pooca familia : na roa da Sen-
zalla Nova n. 14, 2* andar. ____________
Offence-se um caneiro braslleiro oom pra-
tica de taberaa, livre da goarda nacional : dirija-
se A roa da Guia n. 9, qae se dir._______.
Precisase de um caixeiro de 12 a 14 anoos :
roa do Raogel, taberna n. 73.
Deseja-se alagar om sitio coa estribarla e
planta de capto, oas proximidades da cidade:
qoem o tiver dirlja-se a roa de Crespo n. 10,
andar.
Precisa-se de alagar orna escrava para todo
servido de orna casa de pouca familia ; a tratar na
roa do Hospicio n. 38.______ ______
Aloga se um bom escavo para todo servido,
e ama negrioba de 10 aonos, raa do Imperador
o. 50. ^__^_^
Atenco.
6
Os abalxo asslgoados dectaram ao corpo do com-
mercio e ambem aos seas amigos e comitentes,
qne dissolveram a soctedade quegyrava nesta pra-
ca em sua prensa de algodao sob a firma de Lobo
ft Filbo, finando a cargo do socio Manoel Isidoro
de Oliveira Lobo, toda a llquidagao da mesma
firma.
Recife, f de jnlbo de 1867.
Manoel Ignacio de Oliveira Lobo.
^ Manoel Izidoro de 0|leir
Manoel Izidoro de Oliveira Lobo] contina
sob saa firma de Oliveira Lobo, com a |ua prensa
de algodao, e roga aos seos amigos e fragoezes a
cootinaaclo de seos favores.__________
raOiObo.
ioT con
a iba pre
AMA
Precisa-se de ama ama para eoatobar e engom-
mar: aa roa estrella do Rosar. 32, segando
andar. .
53Raa Direita n__53
Neste estabelecimento se encontrarlo as
verdadeiras machinas americanas chegadas ultima-
mente, as quaes sao feitas pelo mais afamado fa-
bricante da America, por isso avisa a todas as pes-
soas que precisarem comprar, de se dirigir a este
estabelecimento que comprarlo das mais perfeitas
neste genero, assim como mais barato do que em
outra qualquer parte, por isso qne se recebe por
conta propria, bem como cannos de chumbo e moi-
nhos para moer milho, e grande sortimento de fet-
ragens e miudezas em grosso e a retalho.
Machinas americanas para moer caf, de
ybnb systema, proprias para refloacSo,
lirn Mlem para milho.
%%MMit
DE
DE
J. VIGNES.
N. 56. RA DO 1HPER1DOR N. 55.
Os oianosdesu antiga fabrica sao boje asss conhecidos para qae seja uecessarto iasistir sobra
raa soDeriorldade, vantngens e garantas qae oflerecem aos compradores, qualidades oslas incontesu
res one elles tem defloIUvameoie conquistad sobre toaos os qae tem apparecido nesta praca ; pos
aaMoamuelado e machinismo que obadecem todas as vontodes e Brichps das pian stas,sem
lauca talbar, por serem fabricados de proposito, e ter-se fetto altmamente lliorainentos importan-
Tssimos para o clima deste paiz; quanto s vozes, sao melodiosas eflantaias, por isso mmto agrada-
tSrsfcSoSrrea?eS .esU fabrica como u do Sr. Btondel, de Paria, cto
lonMoondenta de J. Vienes, em ca* capital toram sempre premiadx om todas as exposieoas.
'^NomasSJesttbeleStosadiart sampra nm explendido? variado sortimento da saasicas dea
awwaaotoresdaEnropa.assim comft mI*a pianos kanaoaicos, sendo todo taBdt') xr
presos coavnodM moa.veis.







telarlo de Fe mam* neo freganda tetra 8 e ulho de 1867
PHOTOGMPHIA
VILELLA
HUA DO CABUGA N. 18, ENTRADA PELO
PATEO DA MATRIZ.
0 nosso estabelecimento photographico
est sempre em dia com todos os melhora-
mentos e progressos que na America do
Norte, ou Da Europa se consegue oa arte
plio logra poica, e para alcangarmos tal fim
nonca pdupamos despezas nem sacrificios,
de sorte que os nossos numerosos freguezes
podecn ter a certeza de que sempre encon-
traro em dossj eslabelecimento ludo quan-
?j a arte e a moda offerecer de bom, no
novo e velbo mundo aos amantes da pho-
tograpbia.
NOVJDADE PHOTOGRAPH1CA.
Acabamos de receber todo o necessario
para fazer retratos chamados carte-album.
Este genero de retratos ltimamente in-
ventado na America do Norte, rapidameote
se propagou na Inglaterra o Franca aonde
goza actualmente de todo o favor da moda.
k.carte-album se faz por duzias como os
aoligos cartdes de visita.
Na Inglaterra trocaran o nome de carte-
album pelo de retrato-galera e os ingleses
asara encaixilbar estes retratos em quadros
especiaes para com elles formar galeras,
com que ornam seus gabinetes. Recebe-
mos urna certa quantidade de taes quadros,
os quaes cederemos por barato prego aos
nossos freguezes.
As pessoas que quizerem ver specimens
dos retratos chamados carte-album, j fei-
t03 em nossa oficina sao convidados a vii-
tar o nosso estabelecimeoto,
t^RTOES DE VISITA A 90000 A Dl'ZIA.
Em consequencia do novo genero de re-
tratos chamados carte-album, diminuimos
o prefo dos antigos cartdes de visita, os
quaes de boje em diante ficam reduzidos
ao prego de
9 OOO
pela primeira duzia, sem que por causa
tiesta diminuido de preco, ueixemos de es-
merar-nos no nosso trabalbo, como sempre
foi nosso costume. Alm disto, continua-
mos a dar os cartdes de visita em cartoes
de luxo, Bristol, ou porcelana, dourados ou
lithographados para o que temos urna varie-
dade de 12 modelos, a escolha de quem se
retratar.
12^" VA GOMO PREVENCO.
Apetar do nosso trabalho ser muito co-
nheci'Io nesta cidade, aonde Irabalhamos a
12 aonos, com ludo jalgamos de nosso de-
ver dizer hoJre> q segiinw":
Nos retratos fe.tos em nosso estabeleci-
mento emprega-sc toda a cautela para of-
ferecer-se a par da belleza do trabalho, as
melbores condigSes de durag5o. Doura-
mos e fixamos os nossos retratos sem olhar-
mos a economas, e ltimamente para lhes
pdennos dar urna lavagem mais ampia
e segura, contratamos com a compaohia de
Bebiribe ama peona d'agaa. Os nossos
cartoes de de visita sao verdadeiras photo-
graphias, que nao precisao de retoques do
pintor para Ihe desfargarem os defeitos, e
convidamos a quem quizer a passar sobre
elles urna esponja molhada em agua, ou a
deixa-los mergulha'dos por espago de horas
em agua, ou em espirito de vinfio : seapre-
seotarem alteragao sero recebidos por nos
e pagos pelo duplo de que tiverem cus-
lado.
Continuamos a fazer retratos por todos os
sysieaios paotographicos at hoje conheci-
dos em photograpbia. O nosso so;timeato
de caixinlns, quadros, passe-par-tauts, e
joias de ouro para a collocagao de retratos
ornis completo, variado-e abundante que
existe nesta cidade.
Aluga-se urna escrava para vender na
ra e utn escravo para todo o ser vico: quem
precisar dirija-se ao caes do fiamos n. 12 ou
no aterro no sitio que foi do Campello.
A loja das Collumnas
Vmdos manguitos com gollinhas. "^
Grande variedale de golinbas cin puobos, de cambraia.
De bretanba e de esguiSo.
Gravatiohas de cambraia de muito g"Sto para senhora.
Ricos peplum e grosdenaple preio enfeitado. o que tem vmdo de melber gesto a
Pernambuco.
ra do Crespo n. 13de Antonio Correia de Vasconcellos 4 C.
CASA. DE BANUO
MUNDO ELEGANTE
46 PIJA NOVA 46
THOMAZ FERREIRA DF CARVALHO C.
Com o proposito de satisfazer o respeitavel publico desta cidade, e em geral a to-
dos, creamos o nosso estabelecimento com um complexo variado de todas as fazendas;
bem como, laa.Wa, linbo e algodao.
Um variado sortimento de roupa feita, e por medida com toda brevidade e per-
fe icio.
Os propietarios deste estabelecimento protestando fazer suas transaccSes sempre
na melhor boa f possivel, esperam concurrencia de numerosos freguezes. Convictos do
que vem de expor, convidam aos amantes do bom gosto e elegancia, para que apparecam
convencer-se da verdade.
No mesmo estabelecimento vende-se cha verde a3ie preto a 2(5800, eocom-
menda especial.
DE
CAROBA
PREPARADAA FRI
POR
M 1 JSTE CAORS
Pharmaceutico pela escola de Paris e successor nesta cidade
DE
Aristide Saisset e J. Soum
22.------Ra da Cruz-2.

^-Trtame
l'recisa-se de urna senhora que saiba
ensinar a ler, escrever, grammatica porlu-
gueza, franceza, msica e piano, para en-
sinar a duas meninas em um engenho na
fregoezia da Eescada, urna legua distante
da estacJo, paga-se bem : a tr.tar na ra
do Cibug n. 11, 2o andar, com Francisco
Antonio de Britto.
ratameato .puramente vegetal sem mercurio, iodo, ouro, nem outro qaalqne
Batiera!.
Verdadeiro pnrificador do sangue sera azougue. -
Especial para a cura de todas as molestias que tem sua origem na impureza do
sangue, como sejam as molestias boubaticas, syphiliticas, escrophulosas, darthrosasi quer
venham ellas por hereditariedade, quer sejam adqueridas pelo contacto com pessoas in-
feccionadas dos diversos virus que contaminam o sangue e os humores.
N. 2 D w N. 2 D,
QP** CORACAO DE OlTRO. ^fcH
A loja n. 2 D intitulada Coracao de Ouro na roa do Cabuga, acba-se d'ora em diante offerecen-
do ao respeitavel publico com especialldayle as pessoas que honrara a moda os objectos do ultimo gos-
to (a Paris) por meios 20 por cento do qae em oatra qaalqoer parte, garantindo-se a qaalidade e a so-
lidez da obras. '
O respeitavel publico avahando o desejo que deve tero propietario de um novo estabelecimen-
to que quer progresso em sen negocio deve chegar inmediatamente a*o corceo de ouro a comprar
aneis com pereitos brilijantes, esmeraldas, rubinse perola ; verdadeiras em agarras, modernas pele i
diminuto preco de 10#, brincos modernos de oaro e coral para menina pelo preco de }, maracas de
prata com cabos de marfim e madreperola obra de moderno gosto (o qae o encontrarlo no coracao de
onro) voltas de onro com a competente crusinba ricamente enfeilada pelo pequeo preco de 123, brin-
cos de nm trabalbo perfeito por um mdico preco, cassoletas, tranealtas, palcetras, amueles para re-
tratos.e outros modelos ludo de alto gosto, aneis proprios para bular cabello e Brma, dito para casa-!
ment, no artigo roseta tem o Corceo de Ouro um completo e bem variado sortimento de diversos
gostos, butoes para pnnhos com diamante, rabins e esmeraldas, obra esta importante a' pelo sea va-
lor ja' por gosto ds desenho, brincos a forma da delicada moslnba de moca com piogente contendo es-
meraldas, robins, brilhantes, perolas, o gesto sublime, alBoete para gravata no mesmo gosto, relo-
gios para senhora cravados de pedras preciosas, ditos para hornera, diversas obras de brilhantes de i
noito gosto, crosiohas de rabins, esmeraldas, perolas e brilhantes, aneis com letras, cazoletas de
trystal e ouro descoberta para retrato (a iagleza) brincos de franja, ditos a imperatrize toda e qaal-
qoer jola, para secolacar retralospe obras de cabello, e outros muitos objectos qae os pretendentes en-
coctrarao no Coracao de Ouro qae se conserva com toda a amabilidade aos concorrentes delxando-
se de aqni meoclonar precos de certos objectos porqae (desculpem a maneira de fallar) dliendo-se o
preco talvez alguem faga mo jaizo da obra, por ser (o diminuta qoantia a vista do sea valor.
Na mesma loja compra-se, troca-se ouro, prata e pedras preciosas, e tambem recebe se coneer-
tos, por menos do qae em oatra qualqoer parte, e do-se obras a amostra com peobor, conservando-se
e Coracao de Ouro aberto at as 8 horas da noile.
Qoalqner pessoa que se dirigir ao Coracao de Oaro nao se podera' engaar com 3 casa, pois
nota se ua sua frente um corac3o pndarado pintado de aroarello, alem de oatro qae se nota em um
rotlo (isto se adverte em consequencia de terera j' algumas pessoas engaado com oatra casa.
-Ra do cabug-\'.
Agostinho Jos dos Santos $< C
Acaba de chegar a este estabelecimento um esplendido sortimento de rf
joias do ultimo gosto, perfeigo artstica e modellos eoteiramente noros; como |
seguem: aderegos com rubim, esmeraldas e perolas finas, pnlceiras, broches %
para retrato, anneis, bot5es de punho, brincos e cassoletas com letras, etc., M
etc., etc. Salvas de prata do Porto, faqueiros, paliteiros, calix de mesa e ff
fructeiras, enjos precos s5o incompetiveis, pois que os propri-tarios desta casa, n
recebendo seus artigo;, directamente da Europa, podem servir vantajosamente S|
aos seus freguezes. Compram se orllharvles, pedrs finas, ouro e prata, paga- 4
se bem, tambem se incumbem de fazer concertos. fl
.^ffi 26 Pateo Neste estabelecimento tSo im-
iv portante para a saude e asseo
do corpo, achatfi-se montados 20
banheiros, qnejsSo servidos com
a ordem e asseio que para.de-
sejar-se. Quatro destes banhei-
ros sao especia'mente reserva
drs para senhoras e por isto
acham-se collocados em lugar re-
servado, aonde s tem entrada
as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PRESOS DE BANHOSAVULSOS.;
1 banhofrio, morno o de
chovisco..... 5oo
1 dito de choque. Ifjooo
1 dito de farello. IPooo
i dito aromalisado. leooo
PRESOS POR AsSIGNATRA.
30 banhos por mez Irio,
morno ou de chovisco.
2 banhos com cartoes
para os mesmos. .
12 ditos ditos ditos. .
12 ditos ditos de choque.
12 ditos ditos de farel-
lo. ..... .
,0 estabelecimento estar aber-
to nos das nteis das 6 heras da
manha as 10 da noute, nos das
santificados das 5 as 5 horas da
tarde.
8L
V
Aluga-se um armazem grande na ra de
Praia n. 33, proprlo para carne oa outro qaal-
quer negocio : a fallar no mesmo.
Roga-se ao Sr. Demetrio Jos Teixeira, esta-
dante do 3* anno, de vir on mandar na taberua da
i rna do Secego n. 56, negocio qae nao ignora, des-
de o anno de (865.
10^000
i o'ooo
5#ooo
lo^ooo
100000
4RHAZEH DL OUPA FEIT4
Reg & Moura
ra Nova n 24
iaSP2^!1l2StS!^T6), Tdadean?enle Perorados para com seus
do Brasil, e passando seu uso de gerago em geragao, hoje um dos remedios.mais co-! fiEJ L*BfMSLTSS?J52 ^W e Con!a-a*f qe delle' re"
nhecidos como propno para combater as molestias mais hediondas, entrando nesse nume-1 SJlilTS^SSS X ,Cham (estabelec,d,f;, nutr,ndo'agora como sem-
ro a morpha ou elephantiases, para cujo curativo os nossos sertanejos considerara a gS,-^v^^S^J^^^^jI^^08^^ e mull0.aPre-
caroba como remedio especifico. f-'afm' resolveram augmentar o pessoa artstico da sua officina ds altaiate para assim sa-
A moito tempo entrou a caroba nos formularios como preparadlo magistral A/'SIS^niS^X! ?a!fZ en'ommend.a decrouPa fe!la Pr medida,
sob a frma de eleictuario, aioda hoje lembrado as pharmacopas'cora onorae jeseu ^ SSn ,T;S^^^^
Serventes.
Precisa-se de um oa doas moleqaes para ser-
ventes do hotel Pernambocano a' roa das Cruzes
n.39.
Atiendo.
S. 2 >--Rua do LvrameRU-N. 2o
Deposito de tamancos e calcado nacionaes da fa-
brica da ra do Jardim n. 19., de Jos Vicente Go-
diobo, tanto no deposito como na fabrica se
apromptam todas as porgoes de calgado o mais ba-
rato possivel, esta fabrica tem todas as machinas
proprias para os calcados ja' bem acreditados pelo
grande numero de freguezes que daqul se for-
necem.
KOLEESKO
N > caes do Apollo armazem n. 55, precisa-se
lugar um bom beleeiro.
Precisa-sede orna sma para cosinbar, la-
\ar eiiKomraar para casa de hornera solteiro :
i paleo da Ribeira n. 13.
Precisa se
de
oin ca > ra i iiblic.i.
urna ama para o servico de
na Soledade casa da profes
Xa na da Cadpiado Recife n. 50. precisa-se de
; a ;rak para cssinbar.
Ni ra dos Pires n. 36 precisa-se aluear urna
.pT*u que saiba cozinhar e lavar.
A luga -se a casa terrea cora sotaq na ra da
A'-gria (Boa-Vista) a. 46 : a tratar na roa de Sao
Francisco n. 3;
Precisa-se de ama ama para cuidar de meninos,
a f 8* da Cruz o. 62, *> andar.
O abaixo assigoado declara ao publico, e es-
pee mente aos respeitavel eorpo do commercio,
qae ada deve nesta praca nem fora, porem, se
al'.w;n jolgar-se aeu credor pode aprestniar suas
cifi'.a- para seren {ligas immed-, lamente.
ReeKej de.)uibo de 1865.
3*eioiho Jos de Mello.
Simad Power Jobnston & tiompsiihia
ftuada enzalaNova n. 42.
GEHCIA DA
Fuiedli^Io de 3vOW lflor.
Machina* a rapor de i e 6 cavallos.
W-.endas e aetas moendas para engenho.
faias de ferro coado e batido para enge-
&&,
t >.* fl carro para osa e dons cavallor.
?if ios- de oaro patente iaiglez.*
*ri- americanos.
vvuafipard descaro.gar alfodo.
xlctfjf*para ditos.
Machio 4e costura.
celebre autor JoSo Alves Carueiro: nao ella portante remedio novo nem desconhecido.
O ungento de caroba da mesma sorte preconisado desde tempos immemo-
riaes como o mais apropriado para o curativo das boobas e ulceras syphiliticas srdidas,
e etnpregado com proveito depois de irnnrofioHa-opplicago de muitos outros agentes
therapeuticos enrgicos e de uso quotidiajto. \
Muitos dos nossos mdicos de consi4erac3o e entre elles q muito distincto prati
e observador o Sr. Dr. Pedro d'Athayde Lobo Moscoso, tem confirmado por meio de
perieicias repetidas, o que diz a fama das benficas propriedades da caroba no trata-
mento das boubas, das diversas formas sob que a syphilis se aprsenla e moito especial-
mente as que teem sua sede na pelle, e poderiamos relatar alguns casos de data muito
moderna observados pelo mesmo Sr. Dr. Moscozo em que a caroba produzio admiraveis
efeitcs, depois de inuteis e prolongadas applicag5es de salsaparrilha, mecurio, iodo, ou-
ro e seus preparados, etc., etc.
Nao era possivel que urna planta lio notavel por suas inappreciaveis virtudes es-
capasse a perspicacia e investigaces dos mais abalisados praticos europeos, que se ap- O Sr. Jos Marques da Costa Soares,
plicam com especialldade ao estudo e tratamento das molestias syphiliticas e herpepcas [ (negociante no Recife) queira vir esta typo-
e para prova ahi esio os Srs. Drs. Casenave, Schurfer, Ricord e outros dando as mais grapbia negocio,
lisongeiras informages sobre as propriedades curativas da caroba e preconisando-a como
remedio poderossimo para o tratamento das erupges cutneas, seccas ou suppuratiyas,
darthros de todas a quaiidade, ecemas, lceras de diverras naturezas, tumores, osseos
e outras muitas molestias de natureza syphilitica oa boubatica.
Por ter-se generalisado muito o uso da essencia da caroba qae en pre-
paro e pelas instancias de varios mdicos que desejam continuar em suas observaces,
deliberei-me a ter prompta urna quantidade da mesma essencia, obtida sem a accao do
ogo, para n5o prejudicar as propriedades medicamentosas; e d'ora em diante encon-
trar-se-ha na minha pharmacia sempre e em porc3o suficiente para todos o pedidos a
ESSENCIA CONCENTRADA De CAROBA, e o ungento da mesma plenta para que nun-
ca fallera aos Srs. mdicos que quizerem experimentar t5o precioso agente medicinal.
Recife de Parnambuco, 17 de outubro de 1866.
Auguste Caors.
. por tu-
do quanto diz respeito a sua arte. Pelo pouco que fica dito e pelo muito que poderemos
accrescentar na presenga dos nossos freguezes, affiangamos desde j a mais restricta ob-
servancia e fidelidade no cumprimento dos nossos deveres.
Raa da Aurora
Aiuga-se 6 segundo andar do sobrado da rna da
Aurora n.2i, com 4 salas, 6 quartos, todos forra-
dos a papel e pintado, e soto para cozinha, tendo
agua e despejo : a tratar na ra Pormosa n. 15
com Candido C. G. Alcoforado,
Aiinnncio.
Atten$io.
O abaizo assigndo declara ao publico que desta
Sata deixa de ser gerente da padaria da pra;a da
Boa-vista n. 14, pertencente ao Sr. Domingos An-
tonio da Silva Beiriz, e apnmita a occasio para
agradecer ao mesmo seobor o bom- tratamento que
receben durante o tempo que esleve em sua
casa. .
Recife, 1 de ulho de 1867.
_____________Bernardino Gomes de Paiva.
Urna senbora franceza da' >ie5es de piano, de
fraocez e italiano em casas particulares: a tratar
a ra do Imperador 7' 1 andar
Quem precisar de am bom mestre destilador
'estraogeiro): para informacio roa da Imperatrlz
n. 24.
Declaro qae desde o da 3 do correte mez che-
gou era minha casa o escravo Joaquim pertencente
a lllma. Sra. U. .Umbelina Francisca de Jesns,
I proprietaria do engenho Alliados na rom.rca de
' Nazarelb, a pretexto de procurar novo senborio;
faco o presente annuncio para que conste ao pu-
blico, e a todos os interessados, e qae nao me res-
ponsliso por qualquer eventaalidade qae possa
apnsrecer ao dito escravo. Recife 4 de julbo de
1867.
Henrique Saraiva de Araujo Mello.
Tendo fallecido o meu presadoamigo Ig-
nacio Ferreiro de Mello Lessa, no l.do
correte mez, no seu engenho Grvala, por
isso convida aes seus amigos e prenles,
para assistirem as missas e memento qne
tem de ser celebradas na groja do Carmo no
dia 8 do correte pelas 7 horas da manha.
Quinteiros dr Agra^____
Vinho tnico e nutritivo
BE
QUINA E CACAO.
DE
IStGR \ VI).
Esta nova combinaco rene em urna bebida as-
ss agradavel e conveniente a todos os organis-
mos, a quina qne nm medicamento tnico por
excellencia, e o cacao que contera principios nu-
tritivos assas recoohecidos.
Elle se emprega cora o maior successo na cura
ias paludas cores, soffrimentos do estomago, per-
da de appeiite, digestoes difflcnltosas, menstrua-
coes difficeis etc., etc. "
Deposite especial
NA
Pharmacia e drogara de Bartholomeu & C.
34Rna larga do Rosario34
os senhores de enge-
nho
Ura caldeireiro desta praca se offerece para con-
tratar-se em algum eogenbo para trabalbar pela
sna irte, oa lidar com a machina se o engenho for |
movido a vapor, do que tem grande pratica por ter
sempre trabalhado em fabricas desta pra.a, o qual,
aprsenla seus atteslados ; quem pretender dirija-
se roa do Brnro, travessa do Cha/ariz n. 47.
Obras venda na livraria
Universal, ra do Impera-
dor n. 54.
Resolucdes do conselho de estado sobre aia-
telligencla do acto addicional na parte relativa s
assemblas provinciaes.
Grammatica portugueza de Solero.
Dita philosophica de Duarte.
Dita franceza de Noel et Chapsal.
Cathecismo da diocese do'Maranho.
O Livro dos meninos.
Jesu Chrisio e a critica moderna.
CONTRA FOGO.
A companhia Indernisadora, estabeleci-
da nesta praga, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias emobilias:
aa roa do Vigario n. 4, pavimento terreo
roaqnlm Beblano de Barros
partieipa aos seus amigos e freguezes qae mudoa
a sua offidna de marcenara da ra da Aurora o.
215 para a rna Direita n. 112, e contina a fabricar
as ricas mobilUs de Jacaranda' e amarello, santu-
arios de Jacaranda' e cedro, e oatra qaalqoer obra,
e enearjega-se de concertos e verniz de qnaesqner
movis. Na mesma oficina enconlram se grosas e
limas de ac patentes, eontres ferragens para mar-
cinaria, e lem algaos bancos desoecupados que
convida alfiora collega ao trabalho.
Precisase de urna ama para o ervigo nter
no de ama casa : a tratar na ra do Livramento
n. 21, 3* andar.
Precisa se fallar cora o Ir. br~Javeel~Al-
ves Ribeiro, na ra do Aragon. 40.
O advogado Amaro Joaquim Fonseca
Albuquerque tem seu escriptono a' ra
Cruzes n. 3a, andar ; reside a' iraves-
sa do Veras n. lo. Encarrega-se de
questSes om todas as comarcas na exten-
Qao da lin'ia frrea.
Quera tiver e cjuizer vender os volomes da
Legislagao Brasileira. dos annos de 1854, 1825,
1826, 1827, 1828, (829, 1839, 1850, 1831,. 1852,
dirija-se a secretaria da polica atira de Iratar a
tal respeito cora o respectivo secrelario.
Na ra do Imperador n.
cisa se de um criado fiel.
73, 2 andar, pre
Precisa-se de oraa ama para cozinhar, e en-
goramar ; na rna das Cruzes n. 21, 1 andar.
-Precisa-se de ama ama para e servigo intern
de compra: na rua_I)ireita n. 175, segundo andar
Trocara se
as notas do banco do Brasil e das caixas lliae?,
com descont muito rasoavel, na praca da Inde-
pendencia n. 22..
Alflnet' de brilhantes com
retrato
perdeu-se um na noits de 4 do correte do iheatro
de Santa Isabel at a ra da Imperatnz : qaem o
tiver acbado se o quizer restituir a seu dono diri-
ja-se a mesma ra n. 17, 4 andar, qae sera' gra-
tificado.
Ama de leite.
Na roa Aogasta n. 78 ha ama ama de
qaem precisar dirija-se a- dla casa.
leite
'r,h\a .ia?Udade de segaros
martimos e terrestres
stanelecida no Rio de Janeiro;
*flBHr*S CU PBRKAM80C0
JEterno Lili doOlireira lunitAC,
u.^petentemeni aatorlsdos pela drec-
:srU da companhia de sef uros Fidelid-
ce.teatamsegurode navio, mercad-t-
ras e predio* no s weripiori ra i
'Im'WiiPvmwsaF'
Os abanos assignadof socios da firma de
Silva 4 Braga declaramos ao eorpo do commercio
que dissolvemos a scciedaue qae tinhamos. sobr
aquella firma, ficando o socio Antonio Jo de
Araujo Braga com o estabelecimento oa ra do
Vigario d. 6, mas nicamente responsavaj pelo
debito da referida firma; se alguem se actur com
direito de' contestar o presente aaonneio, fallo-
ba no ora so de 4 dias.
Heale 4 de julho de 1967.
Joo Costodh da Silva.
Antonio Jo> de Araujo Braga.
Dtt-se 500000
a quem pegar om eavallo, qae roabaram na uoite
do dia 6 do correle, da casa do caes de Ojiiba-
ribe, pertencente a Theodoro Rampck. Os ugoaes
do cavallo sao os segalntes ; melado, crloas e -jaa-
da preta, as mios ealcadas de preto, os cabellos da
eoia dfrelta sao arreciado?, sendo por Isto desco-
nheclda s marca de om ferro, castrado, anda de
bafio a mtio ef qaipar : pessoa qae dr ooiicia
v*r --^Na ra da Praia n. 33, segaodo anlar, ala-
ga-se ama escrava para servido domestico.
Precisase de urna ama forra oa escrava pa-
ra cosiohar : nos Quatro Cantos da Boa-Vista nu-
mero I.
Precisa-se de 200f a joros dando-se garan-
tia a contento : qaem qaizer fazer tal negocio di
rija-se a praca da Independencia n. 22, qae acha-
ra' com qaem traa-. .
Na praga da~Independencia n. 33, loja de
oarives, compra-se.oaro, prata e pedras preciosas,
le tambem se faz qaalqoer obra de eacommenda e
I todo e qaalqoer concert.
Precisa-se denm criado para compras:
roa do Imperador n. 73, 2." andar.
- Agencia de passaportes e
portaras.
Ciaudino do Reg Lima, despachante de passa-
portes, portaras. nra--os para dentro e fra do im-
perio, por cooimodo prego e presteza : oa rna da
Praia, primeiro andar, o. 47.
Offerece -se ama mulber para lavar e en-
gommar : a tratar na ra das Pernambocana,
defroote da venda do Sr. JoSo dos Santos, na Ca-
puog.
Precjs se ilutar um moleque par vender
na roa : na raa das Agoas-Ve.des n. 46, segando
andar.
VMV
Precisa-e Si am* forra
servipo de na,a casa ie pon*. fmula
Hurlas d. U2, l- anafi
Xaropee viaho ferraglaoso de
jnrabeba con pyrophosphato
de ferro.
Clilorose, anemia, escrfulas, rachitismo, blennor-
rhagia, lencorrha. febres intermilentes e ame-
norrha (raon.-trua^ao dolorosa e Irregular)
etc., etc.
Ha moito qae libamos em vista associar o ferro
as nossas preparaedes de jorobflba ; mas levamos
tempo a experimentar qual a preparacao ferrugi-
nosa, que mais conviria ao organismo humano,
vindo por fim a decidir nos pelo pvrophospbato
de ferro, com o qual podemos prepara r os nossos
xarope e vicho de jorobeba ferruginosos.
Temos a observar, porm, que o uso dos medi-
camentos de jnrbbeba com o pyrophosphato de
ferro nnnc.a pode occa.-ionar a phtysica oas pes-
soas aioda as mais delicadas, como mnitas rtpm
tem a onecido al a pesoas robusta*, qoe se bao
servido do mesmo me acmenlo preparado com
oolras substancias ferruginosas, pov isso qae o
phospborodebaizo da forma de pyrophosphato,
am meioprophylatio reconhecido inalllvel con-
tra esla (e/rivel allecco.
As preparaces de jorubeba, a qne bavemos as-
sociado o pyrophosphato de ferro, sao mui prove-
losas no l atameoto das molestias das senhoras,
laes como a chlorose, anemia etc.
Est molestias minifestam-se com os sympto-
mas seguintes :Descoramento geral da pelle e
das membranas mucosas, magreza, inc-hacao dts
fices e das pernas; excitaco nervosa, bysterls
mo, melancola, deblMdade muscular, dores ne-
vralgicas, pulso mais freqaente do qae no estado
de saude, calor febril, pelle secca, appatites de-
pravados, vmitos, priso de veotre, menstraaco I
dolorosa, Irregular, pouco abundante, descorada,
sulla, Sores brancas, amenorrhagia e infecundi-
dad?.
Dsie estado espantoso, alias to ordinariamente
reconhecido entre nos em crescido numero e se-
nhoras, desapparece s com o prudente nso das
preparaces cima.
nico deposite destes medicamentos:
Residencia e consultorio
Medico cirurgico
DO
Dr. Antonio Duarte
Na praga da Boa-Vista n. 21 onde
pode ser procurado a qnalqaer
hora.
Especialldade
Doengas do peito, e de meninos.
D consoltas das 7 s 10 horas da
manta.
Ana
Precisa-sp de un. ama livr? oa escrava
servico interno e externo de" urna casa de
pessoas : na ra das Cruzes n. 28.
II
para o
duas
. Advocacia
O bacharel Olympio Marques da Silva
tendo transferido sua residencia da cida-
de do Rio Formoso para esta, contina no
exercicio de sua profissio de advogado
em seo escriptorio a' ra do Imperador
o. 43, 1 andar, onde reside a pode ser
procurado, ,
Advoga no civel, commercio, ciirae e
ecclesiastico, e incumbe se de cansas pa-
ra qualquer dos termos do sul da pro-
vincia, onde tem pessoas habilitadas qne Si
lhes deero o devido andamento e ira' sen- ^
HE do necessario. wm
mmmmmmmmmm mmm
i .*.
i
m
GASA
m
Ensino de msica
n. 75, 2o andar, rna Ti, 2o andar.
Lecciona-se por solfejo ea tocar va-
rios instrumtntos ; dando-se as li-
gues das 5 Lora. Ja tarde as 10 da
noite em casas ou em suas residen-
cias.
Precisa se de ama ama para o servhjo interno
de urna casa : a tratar na roa da Cadeia do Recife
armazem n. 8.
Esti desocupado o sitio da ponte de Ucboa a
beira do rio Capibarlbe jonto ao do onselhelro
Jos Bento da Canoa e Pigueiredo : qaem o qui/er
dirija-se a roa da Cadeia do Recife escriptorio na
mero 21.
FEITOB
, ra5*e pharmacia deJ. A. Pinto, ra larga do Ro-
sario n, 10, em Pernambuco.
Precisa-se de um hornera qae teaha algama pra-
tica de engenho para feitor de cam?o, prefera-
do-se porlugatz : qaem pretender dirjase ao pri-
meiro sobrado ao p da ponte dos Afogados qae
achara' com qaem tratar.
Precisa-se
i
de amama para comprar e cosiohar : oa roa es-
j Irrita do Rosari o. 41.
de commiss&o de escravos.
Na casa de commisso de escravos roa do Im-
perador n. 45, 3* andar, recebem se escravos pa-
ra serero vendidos tanto da praga como do mato,
e os senhores de engenhi qae por qualqoer moti-
vo qaeiram desfazer se de algum nao tem mais do
que remen :lo ao abaixo assigndo qae garante o
bom tratamento e prompta venda, nao se nonpan-
do eforcos afim de em todo salisfazer as pessoas
que o qaizerem honrar com sua conanca. Nes-
a casa ha sempre para vender escravos de ambos
os sexos.
Antonio Jos Vieira de Sooia.
A ttencao
Ura rapazinho brasileiro de lo annos de Idaie
offerece-separacaixeirode algama casado cora
mercio em grosto oa a retalho, com tanto qae nao
seja liberna. Qaem se quizer otilisar do prestimo
qae elle pote cfferecer e qaizer ler loforracdes di-
riga-se ao 2 andar desta typegrapbia das 8 s 10
horas da maoha e das 2 1/2 as 6 da tarde.
Publicavu Iliteraria.
ESTUDO
SOBRE
O recurso corda.
A' proposito do projecto de le approvado pela
cmara dos depatados na sessao de 1866, revogan-
do o art. 2* do decreto o. 1,911 de 28 de margo de
1857.
PILO
Dr. Braz Florentino Henriques deSouza
Lente de dlreito civil na Facoldade do Recife.
Sabio a' taz esta interessante poblicaco, e acba-
se venda as livrarias de J. Nogueira de Seoia, e
Garraux, de Lailbacar & C, ao prego de 3f cada
exeraplar____________________________
Preeift-se alagar om escravo na ra da Crnx -
D.A6, co|o trabalbo das 8 a? 3 horas da larde.
\
d
.
c
'
+
M
:
>
LEGIVEL


f-v
t
'*
\
i
n
J
'
Diario de pernaaibnco megnnda fetra 8 le u!ho de (6b7.
a
ZA
lo respeitavel publico prnambncaiio pede-se
A ttencao
Maoteiga nglcza
320, 500, 800 e i& s do armazem se acba vista.
Manteiga franceza
em libras 560 e 6i0, em barris se far differenca.
< Banha de porco
em libras 320 e 38 \ em porcSo se far differenca.
Fructas
em calda Pera, Pecego, Rainha Claudia, Alperxe e outras muitas 500 e 640 a lata.
Ervllhas
Portuguezas 640, francezas 900.
Fumo
em latas do Para e de albaneque, lata 1$ e 1200.
..omina de mil lio
em pacotes 400 e 500, dita da trra 100 e 20o a libra.
Viuuo
de Bordeaux em caixa a duzia 5*jl, garrafa 500, dito de 8*> a duzia, 800 a garrafa, dito a
iU a duzia, 10200 a garrafa, dito do Porto a 8$, 120, 180, 240, caixas de duzia, assim
Gomo figueira caada 30500 e 40, puro J A A Lisboa 20800, 30 e 30500 a quaiidade
convida.
n
lata a 80 de 5 gales e mais pequeas a vontade do comprador, em garrafa 360.
Alpiste
140 e Ift 0 a libra, pataco a 100 a libra.
Azrltc
em garrafas a 800 e 10.
CHARUTOS
em caixa de 50 por 10, ditos Delicias, Trovadores e Parisienses em caixas de 100, ditos
da ExposicSo caixa 50, ditos de Regala caixas com 100 a 20500 e outras muitas marcas
que s na presenca dos compradores.
. PREZUNTOS
de lamego em barril, ditos de fiambre o melhor que ha no mercado por prego qoje faz
admirar 1!
DOCE DE GOIABA
caixoes de 560 fino, ditos de 10500 que parece marmellada, dito em latas milito fina
quaiidade a 10200.
L BOCETAS
com doce sec'eo a 10 e 20.
V QUEUOS
do Alentejo emiatas chegado pelo vapor Oneida, ditos Flamengos e Pratos dos mais joyos
que ba no mercado.
\ AZEITONAS
de el vas como no mercado n3o temos a 10 a lata, em barris do Porto a 10 como nao ha
melhor.
DA
Aos 6:000#000.
Bilbetes garantidos
A RA DO CRESPO N. 23 ECASAS DO COSTUME
O abaixo assignado vende'u nos sea mano feli
tes biltit tes garantidos da lotera que se acaboo
de extrabir a benecio das familias c volonta-
rios da uatrla, os seguales premios :
N. 527 deas quarius com a sorte de 2:000.
N. 98 d..(i ijuarus com a sorte de 600*.
N. 39-03 djus qoartos com a sorte de 300.
E outras mniias sones de 1005, 40$ e 20.
Os possuidores podem vr receber seos respec-
ivospremio* sem os desconlos das leis, oa casa
daForlQu a' ruado Crespo n. 23.
Acbaoi-e a venda os da 12" parte da 5*.lote-
ra da Sania Casa da Misericordia, que se extra-
hra' qaaria-feia 10 do correle.
Jree.
Bilbeles......... 6*000
Meios............ 3*000
Qaartos.......... ISoOO
Para as pessoas que compraren de 1000000
paracimi.
Bilbetes.......... 5'3o00
Melos............ 2*760
Qoartos.......... 1*375
________________Manoel Martios Fiuza.
Antonio GuDsalves dos Santos, teslameott-iro
de ?na finada cunhada D. Joanna Mara Xavier Pt
reir, constaodo-lbe qoe pelo juiso do commercio
desta cdade tem de ser vendido em leilo diversos
bens do casal da finada como constilaindo a raassa
fallida de Amaro Gons Ivs dos Santos, marido da
tinada e irmo do anunciante, spressa-se em vir
pela imprensa protestar contra semelhante venda
para que no futuro nfnguem chaae-se a ignorancia,
pois taes bens esto sojeitos ao cumprimeoto do dis-
posiedas testamentarias da finada e por isso seques-
trados por marodado do IIIid. Sr. Dr. provedor de
residuos deste termo do Recife, escrivao Vascon-
cellos.________________^
O abaiio assiRBado, estudapte do terceiro
anno, deciara que nao se enlende com elle um an-
nuncio do botel Dorjs Amigos.
Jos de Carvalbo Cesar.
COMPRAS
Crioula
Compra se orna escrava crioula de 15 a 20 an-
uo?, qoe saba perfeitamente eogommar, cozinhar
e lavar : a tratar no armazem do sal da roa Impe-
rial, com Valdevino da plvora.
Ouro e prata.
Km obras velbas : compra-se na praca 'da ln
dependencion. 22 loia de bilbetes.
Moedas de ouro"
Nacionaes e estraogelras assim como libras
esterlinas: campram-se na roa do Crespo n. 16,
primeiro andar.
Compra-se moedas de ooro de 20*, 16*,
e 9*; a roa da Cruz n. 3.
Rival sem segundo.
ttaa do Qiae mano u. 40.
Quei acabar etn as fazendas abaix*
mencionadas.
Qaeirim vir Ter o que hora e baralissitoo.
i'.6.?,? de labyrintho com tico, (aionda boa a
j*OO.
Carretels de lioha com 100 jardas a 30 rs.
Gra-vatas pretas e de eflree moito finas a 500 rs
Caixas de obreias de massa muito novas a 40 rs.
onfladores para espartilho de cordo e'fita a 6
res.
Carretels de liaba Alexandre com 400 jardas a 20>
res.
Sesmas de papel almaco muito bora a 2*300.
irasco de oleo babosa a 320 e 500 rs.
uiios de dito higieniqae verdadeiros a 1*000.
uitos dito falso a 800 rs.
Ditos de roacacar perola a 200 rs.
sabonetes muito finos a 60, 160, 00 e 320 rs.
Ditos de bolla muito finos a 240 e 320 rs.
-anas para rap com bonitas estampas a 100 rs.
Miadas de linha froxa para bordar a 20 rs.
Varas de cordo para espartilbo a 20 rs.
frascos com unta ron moito boa a 240 e 320 n
Pdntf| volteados para regacar cabello de menio
irascos de macaca1 oleo muite fino, a 120 rs.
Abotoaduras moiio.fioas para colletes a 500 rs.
;>artoes de linha branca e de cores a 20 rs.
Libra de ara preta superior a 100 rs.
oar.= de ainetes franceses com 14 pentei
120 rs.
scovas par* fato, fazenda boa, a 500 rs.
fti de fr'^a bnoc* de liobo Para ,oalna 3
Pe?lL? bico es,re'tocom 20 varas moiu bonito a
1*000.
Va.ra deJ?PafiDa de dlfferentes larguras a 120,
160 e 200 t$.
Caixas de palito balo a 40 rs.
Caj"5 de palitos de sefroranca sem enchofre a
S.bonetes de familia a 100,160 e 240.
Grosas de -totSes de madreperola para camisa a
500 rs.
La Pa/a bordar de todas as cores e fina, a libra
upUU.
Carreteis com oi lavas de retroz preto moito fino
Caixas com soldados de chambo para meninos a
120 rs.
Cartilha de dootrina cbrisiaa a 320 rs.
Latas com superior banha a 200 rs.
Perfuman s iuae,
IXGLEZAS DE GOSNELL & C.
"E FUAXCEZAS DE E. PENAUD.
A antiga e bem conficcida toja de miude-
zas ra doQueimado n. 16, c ntinua a
estar provida de finas perfumaras de diver-
sos fabricantes acreditados como Gosnel e
Penaud, sendo deste, excellenle- extractos
para lencos, agua de Colonia, oleo, bemba,
cosmetique para cabellos, opiata e pos para
Mentes, sabonetes para mSos e barba, etc.,
etc.; e daquelle, superior agua de Colonia,
opiata ingleza e pos para dentes. Alm dos
mencionados objectos ha muitos ootros que
por suas boas qualidades e bonitos vasos,
agradarSo completamente aos apreciadores
do bom.
Fivellas e fitas para cinto.
Na ar,i> i loja de miudezas ra do Quei-
mndi. i. I, encontrarao os prtend,entes
i.u be'.' sortimento de fivelas e filas para
cinto, sem que esqueca os lindos pentes
prateados, coai fitas pendentes e sem ellas,
Piles de arfaiuga e oulros de icelal
A aguia branca : ra do Qeimado n. 8
acaba de receber algumas amostras de pea-
les de tartaruga para senhoras, todos de no-
vos moldes e bons gostos, sbresabindo en-
tre elles alguna cujas novidades em mol-
des, e perfeif,3o de obra os tornam recom-
mendados para quem apre.ia o bom ; assim
como recebeu )goalmenie oujros mui forni-
dos e bem feitos para dese.i barajar e outros
com eixo para dobrar e propriospara barba.
Tambem recebeu oulros de metal pratea-
dos e dourados, que de tal molde s3o os pri-
meiros qoe apparecem osquaes com o semi-
crculo qoe azein sobre o coque tomam-os
mui bonitos.
Carapoeas brancas
Vieram moito boas, e por isso vendem-se
a 10200 e 20 na loja da aguia branca : ra
do Queimado n. 8.
BabadBho8 crespos
O novo sortimento que acaba de cheiiar
continua a ser vendido como dantes 205tiO
sempre a contento do experiente freguez \ f ?* ? pe qoe se dirigir dita loja "de miudezas:
ra do Queimado n. 16.
Diferentes objectos
expostos a apreciapo dos esclarecidos fre-
gaezes qae os qoize.rem comprar; na ra
jdoQaeimado n. 16.
Bonitas caixinhas de madeira com fecha-
dora, proprias para costura.
Outras ditas com arranjos para costura,
&patiohos de setim e merinos para bap-
tisados.
Mfiias de seda para d tos.
Tocas e chapeosinhos para ditos.
FAZF.ND.4S NOVAS
para as feslasde S. Antonio, eS. Joo
no armazem do Pavo ra da
Imperatrlz n 60
DE
GAMA & SILVA
Receber5o-se pelo ultimo vapor da Eoro-
aaa mais novas fazendas como seiam:
10*
Satisfeito o invencive Vendo Branco, com as maneiras attenciosas com que
foi acolhido pelo respeitavel publico desta briosa provincia, a ponto de que muitos alpor-
fia desputaram a satisfgalo de sereno os primeiros a compraren! em seu importante a -ma-
zem, se desvanece em declarar com toda a lealdade de que capaz; qoe est cida
mais animado, n5o s pelo benigno acolhimento que tem recebido, como pelas/orca
vez
de
do
seu
dos
quedispoe porque at hoje nao careceu ainda dos preparados de jurubeba, nem
xarope alcoolico de veame.
O Veado Braaeo, declara a quem ainda o nao conhece que nao um
desses bicharocos intrataveis que por abi vivem com figura humana; domesticado no
ameno paiz onde aamavel Afilia Branca vio a luz do astro bemfeitor, elle partidirio
desse invejavel ograo e sinceridade que com tanta gravidade se desprende do
bico encantador.
O Veado Branco, como todo o homem civilisado, ama a sociedade
bons, gosta do centro do mundo elegante, usa do tnico de Jayme, para previnir qoe lne
ponham a calva ao sol, vai a companhia des Booffes Parisiens e no meio do partido de
madame Adelle, elle tambem atira-lhe o seu lindo bouqoel.
Digoe-se o benigno leitor de jurar as palavras sinceras do sincero Veado
H-a icr> e venha prover a sua dispensa do que melhor se pode encontrar n'um estibe-
cimento de molhados.
A modicidade dos precos, comparados com a boa quaiidade dos gneros le o
bom modo com que se recebe os senhores compradores, deve certamente convidar as
pes?oas que ainda nao vieram nossa casa a fazer parte dos amigos e freguezes do nsso
BELLISSIMO ARMAZEM
DE
CONHECIDO PELO NOME
DK
Moedas de prata
238000
para moedas nacionaes de 20*
n* 16. primeiro andar.
Libras esterlinas
pra a d a ln
Corapram se com bom premio
dependencia n. 22.
a
e engom
vicio: na
Estabeleeiuo ra Direita u. 16.
Egquioa da travessa de S. Pedro.
B
rm fe
PREPARACOES FRREAS -MANGANICAS
iPPROVADAS PILA ACADEMIA DE MEDICINA
DE BURIN DU BUISSON
PhiVwttiitio, Inrtafc fui Academia de Isdkia k Para
O eminente professor TR0USS8AU, aa ultima ediSo de sea Tratado de Thra~
peutica e Materia medica, reconbece que os ferruginosos simples sSo mnias
vexes ineffieues para curar as molestias que teem por causa o e do sangue. Muitos mdicos dos mais distincios attribuem esse m o'exito usencia,
n'essas preparacSes, do manaanete, qne se acha no sangne, como o tem reeonhecido
os chimicos os mais peritos, sempre HUimamenle unido com o ferro.
E' pois, prestar-se um verdadeiro servco aos Sru Mdicos, o ohamar-se sua attencao
sobre as preparacCes seguintes.
ando immediatamente urna agua, acidulada,
gazoia, sgradavel, substitumdo com vantagem
ennraua as aguas mineraes ferruginosas.
1 Pos ferreos mauganicos
econamia as aguas mineraes
Flalas e Xarope de iodareto de ferro e de manganese inalteraveis
eontendo cada naa cinco centigramos de iodureto de ferro manganico indicadas
partieuiarmeate as molestias lymphaticas, escrofulosas, e aas chamadas can-
erosas e tuberculosas.
firifes de lclalo de ferro e de mmmt)
2o
receitadas especialmente
para a efcMrests, a iiis-
Pilflias de carkoalo frreo Bmigaoico I ZT^Z
alternar estas duas preparacoes di os merbp.-es retaliados.
0 i' Bnrin du Buissen desejando obt*r a adbesao completa do publico tttetm
rea do Talor de suas preparacoes, previne qae elle as poe gratuitamente i sas
disp*sic, dirigeiHlo-se;
Ro femame%ee% a sen agente geral, Manrer O, pharmscencos, ra* Not.
iGDitas cassas de listas grana-
dies. .
Ditas caslelhaDas.
nacieoae?, assim como paiaedes portagoezes e Ditas da Italia.
hespanht?, compram-se com premio : na ra do i unas transparentes com os mais moder-
Crespo n. 16, primeiro andar. oos e mais delicados gostos vara a rs 6i0.
D-tas de diversas qualidades com novos
gostos o covado a rs. 240, S80 e 320.
Cortes de medina sendo urna bonita ^azen-
: da transparente com lindas palmas e qua-
na rna do Crespo! dros de seda tendo ^dz corte 19 covados a
_\n, 24,51.
Ricos cortes de vestidos brancos com lin-
das barras bordadas em alto relevo a 24$.
Ditos brancos tambem bordados ars, 5(j e
Cortes de poil de chvre com 18 covados
a 15,5.
Modernissimas vareges tapadas e transpa-
rentes com as mais delicadas cores e com bo-
----- I nil-.s listas de seda, covado a640, 800 e l.
Alpacas lizas nfestadas com as cores mais
moedas modernas o covado a 640.
Jkitas nfestadas com lindos lavores gra-
dose miudinhos^covado 560.
BoDitas alpacas lavradas com os mais mo-
dernos dezenhos covado a rs, 800 e 1$.
Ricos cortes de vestidos de fil nfeitados
a 30,9.
.Poopelina de quadrinhos transparentes
com os mais apurados gostos e quaze a lar-
gura de chita franceza covado a rs, 640.
Ditas mais estrellas porm muito bonitas
covado 500.
Sedas de cores com 4 palmos de largura
covado 20.
Ditas estreitas lizas de Iistras covado 2$.
Grande sorlmenlo de grosdenaple preto
covado a rs, 1^600,10800, U, 20500 e 30.
Ricas sedas lavradas.
Saias com quatro pannos ricamente bor-
dadas a rs, 50, 60, 70, 85, 100, e 110.
Tarlatanas brancas e de cores vara a rs.
800.
Fil branco lizo vara a rs. 8 0.
Dito de flores para vestido vara rs. 640.
Outras muitas diversidades de fazendas
que se mandato tambem levar em casa das
Exmas, familhas para escolheremou do-seas
amostras deixand i ficar penlior no armaze-a
do Pavo ra da Imperatnz n. 60. de Gm
ma Silva.
Bordados do Pavao
Eotremeios largos
Babadiubos estreitos
Babadiohos largos
Enlreraeios estreitos
Tapad:s e transparentes
Gama & Silva receberam urna grande por-
c3o dos mais finos babadinbos e enlremeios,
tanto largos como eslreitos, sendo tapados
e transparentes com os verdadeiros borda-
dos a alto relevo tendo de todas as larguras
e desenhos, grande porejo igual para qual-
querobra, que assim possa.ser preciso, e
garanlem que podem vender por menss 40
ou 50 por cento, do que em outra qualquer
parte, atlendendo a grande porco que tem
no seu armazem do Pavo : ra da Impcra-
triz n. 60, de Gama & Silva
Tercos de madeira, osso, cornalinas, obras lana.
.a da aguia branca n. 8.
Pentes nfeitados para menina
Vendem-se na loja da aguia branca: ra
do Queimado n. 8.
Bollas de aoil
Vendem-se na loja da aguia branca : ra
do Queimado n. 8.
Bonitos port-relogios
Vendem-se na loja da aguia branca : ra
do Queimado n. 8.
rara mesas
Galheteiras para azeite e vinagre.
Saleiras de vidro e paliteiros de
porce-
ompram-sc escravos
Silvino Gulherrae de Barros, compra, vende e
troca efectivamente escravos de ambos os sexos
de todas as idades : a' roa do Imperador n. 79,
erceiro andar.
Onro e prata amoedado
Compram-se libras sterlioas a 105300,
de 205 a 22^300, ditas de 165 a 1780O, assim cojU
mo toda e qaslqoer oatra quaiidade, e lambe.
prata nacional e e.-lrangeira : na ra da Cadeia|
oja de fazendas o. 58.
Compra-se tima escreva cotinheira
madeira, qne nai techa acbaqnes nem
rna da Senzala ve I ha n. 84.
Compra-se~
Urna armac5o de armazem ou prateleiras
que nao seja de pinh, e que es teja em
muito bom estado : na companhia Pernam-
buca a
Conpra-M
libras esterlinas, ouro brasileiro e portuguez com
boa premio : na ra da Cruz n. 48, armazem de
E. A. Burle & C._________________________
Libras esterlinas.
compram-se no escrlptorio de Antonio Lqz de
Ollveira Azevedo & C, ra da Cruz n. 1.
Jornaes para embrulho
Compra se na fabrica a vapor de cigarros, na
acttga ra dos Quarteis de policia n. 21.
e prata.
Moedas de onro e prala nacionaes, estraogeiras
e de todos os valores se comprara na loja de onri-
ves jamo ao arco de Nossa Senhora da ConceiQo
roa da Cadeia do Recife, assim como ouro e prata
em obras volhas, brilbantes, diamantes, e se paga
bem.
Duro
Compra-se
nma armago de madeira da trra, propria para
armazem de loja ; no largo da assemblea n. 1, es-
criptorio da companhia Pernambuoana.
VENDAS
Vende se nm sobrado de nm andar na rna
do Amorlm n. 10. com* chao proprio : quem pre-
tender dirija-se a ra da Cruz o. 18, segundo
andar.
Vende-se ou permuta-seporum sitio,
o engenho Marianna, cito na freguezia de
Serinhm. bom d'agua, e urna legua do
porto de embarque: tratar com Leal &
Irmo, na ra da Cadeia do Recife n 56.
Vndese orna burr ( cofre ) e tambem se
vende urna balanca romana e indo em bora estado
e por pre?o conyiiodo, a tratar na ra da Moeda
n. 29.
Illll IJUtliiJULi^lLfZn
GRANULOS ANTIMONIAES
Da Doctear PAPILLiUD
pan eariae du molMtiu do octeto, da uthmi, do eatarrho, da coqueluche,
Novo iHoocot para earacaO du moleotiu do cortad
da tifie, oto:'
GRANULOS ANTIMONIO FERREOS
Pon a oaracao.da aaoaia, da
ehloroaU, da menorrhei, du rtovnlciu, o
Mcrofuloiu, ote.
novrooeo, du moleotiu
GRANULOS ANTIMONIO FERREOS AO BISMUTH
Pan omito du tmIuHu, norropu, du vlu UgeotiTU, ^popotu, ote.
TWULNQA i Pktmuca de E. MOUSNIER, i Saujon (Oureate-IsOrieare).
I Km BJo-de-Jtneiro, FLIX FARAUT, pharmwia, 77, nu Seto Setomkro.
%mm i {Bm Pernambnoo, P. MAURER et C, pharmacia. ru Norm.
|Bm Macelo. FALCO DAS, pharmacia imperial.
Xarope de salsa parrilha do p.;r~
ou
DEPURATIVO DO SA.NGUE USADO AS MOLESTIAS DE
PELLE, ISIPINGfiNS, DORES RBUMATICAS R ULCERAS
VENREAS.
Deposito
Pharmacia do Pinto ra larga do Rosario nu-
mero 10.
mui perfeitas.
Alflnetes de osso com bonitos moldes,
obras de gusto para peito de senhoras.
Ditos pretos para luto.
Meios aderecos de madeperola.
Porte jope ou suspende saias.
Lencos bordados para senhoras.
Brincos pretos, pulseiras e alfioeles com
camafeo, tudo para luto.
Froco grosso de 15a, para differentes fins.
Bonecas mansas e choronas para crean-
cas.
Cestinbas proprias para creancas e bo-
necas.
Bandejas pequeas para copos.
Bonitas e modernas chapelinas de seda
ara senhoras
Na loja de miudezas ra do Queimado
n. 16 vendem-se bonitas chapelinas de seda
mni bem snfeitadas e pop-'precos rasoaveis.
Bnfeites de floras a imitaco d chape-
linas
Vendem-se esses bonitos e modernos en-
feites de flores a imitarlo de chapelinas: na
ra doQueimado, loja de miudezas n. 16.
Differentes objectos
Vendem-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Gravatas brancas de cambraia para noivos.
Gravatas brancas de setim para ditos.
Rosas Camelias, ramos e caixos de flores.
Papel para rosas e foihas para ditas.
Lencos de cambraia lina com barras de
cores, sendo
Para homensa 3^600 a duzia.
Para meninos a 800 rs. a duzia.
Vendem-se na ra do Queimado, loja de
miudezas n. 16.
Collerinhos de linko
obras de ultimo gosto.
Vendem-se na loja de miudezas; ra
do Queimado n. 16.
CABIDES PORTATEIS
TORNEADOS E ENVERNIZADOS.
Vendem-se na loja de miudezas: ra
do Queimado n. 16.
Caixinhas
com pastilhas de cheiro para
queimar-se em lugar
de incens.
Vendem-se na ra do Queimado ; loja de
miudezas n. 16.
PASTILHAS OHORIFUMANTES.
Essas cheirosas pastilhas sao sempre
apreciaveis, e com especialidade no correte j
mez, porque servem para perfumar os ora- j
torios ou altares em que se resam ou can-'
tam louvavelmente o Mez Mariano, es-
las vendem-se na loja da Aguia Branca:
ra do Queimado n. 8.
Vende-se ama escrava
rna Bella 43.
vinda do mato : na
VENDE-SE
rnanibo de munico a 2'i o qainfal
cal n. 247.
na ru Im-
Vcnde-se na roa Nova o. 25, pharmacia franceza de
p. MAURER C.
orna casa terrea no Ora da rna da Concordia, edifi-
cada de novo e de boa constrneco, contend daas
sala?, dous qoarto?, cozlnha fr, quintal raoralo e
planudo e cacimba prupria e quero a mesma pre-
tender dirija se a' praca da Iodvpendencia n. 22
Prttende-se edificar nm casa qae devera'
teivir para nm agylo pi : a tratar com o solicita-
dor Barroso, f na da Concordia n. 34, o qual apre
jentara' a descripeo e orcaroento respectivo. As
propoMas se rao enviada? fm carta fechad.
f Fannna de mandioca a 380 o saec : no
armajem de Candido. Alberto Sod da Malta na
travessa da Madre de Osos n. 14.
Farinha superior
Tem para vender Antonio Lulz de Ollvefra Axe
vedo & C, nofa escriptorio, ruada Crar n. i.
Vndese a casa terrea a ra do Pilar n.
117 : os pretndanles podem tratar na raosma roa
casa n. 129.
ClMh
Ferreira A Maiheus, na.raa da Cadeia do Re-
cife n. 2, venden :
Coaros de vitell4, decavalL, de vacca' de bol e
I sola envernisada, proprias > de carros etc., etc.
Agua mineral
ferruginosa, acidulada, yaioia e carbnica
. \9RM''Jk.
O oso d'agua de Orezza mni particularmente
recomraendado pela escola de medicina de Paris,
para todas as affecces do tubo digestivo, ingorgita-
ment das vicera* abdominae.9, e geralmente todas
as molestias proveniemes de (riqueza orgnica, on
pobreza de sangue.
DEPOSITO ESPECIAL
[34Rna larga do Rosario34
Pharaaacl%de Bartholomen A C
BOTAS.
Novamenie chegada tetas rassianas, perneras
nra* peronras (la melhor qnalldade qne temos
"Isto : no arreazeo: do vaper roa Nova n. 7.
F o"
o
i
s.
de artificio da fabrica da estrada de Joo de Bar
ros da viova Rufino, aproDrietaria desta rauio
conceitaada fabrica avisa ao respeitavel publico
que em sea eslabelecimento existe um completo
srrtimenlo de fogos para S. Joo e S. Pedro e de
ootros artigos conceroentes a essa arte, as pessoas
pois qae qaizerem comprar destes objectos podem
deitar saas encommendas no armazem da bola
amarella nooilio da secretaria da policia onde
qiver um portador que os vai buscar com a maior
presteza possivel.
Uap K*aaIo Cordelro e Viajado
A loja de mindezas a roa do Qutiiu.da n. 16,
receben nov remessa do rap Paulo Qprdeiro
Viajado, e continua a receber orto os vapore.'pos9
NOVENAS
DE
N. S. do Carmo e Sant'Anna,
EstSo a venda as novenas de N. S. do Car-
mo e da Senhora Sant'Anna; na ra do Impe-
rador n. 15 de'ronte de S. Francisco.
Utensilios typogrphicos.
Acabam de chegar de Franca e estioa ven-
da na roa do Imperador n. 15 defronte de
S. Francisco: ricas escovas para 'lavar for-
mas, ditas para tirar provas, componidores
de" diversas larguras mui modernos, tinta
para impressao loa, linbas e entrelineas de
diTerenles qualidades e pontas. A mesma
casa continua a ter testamentos de differentes
animaes; e folheios de Porcina, Magalona
etc., assim como cidade de Deas, Horas da
Semana Santa, Manual Eocyclopedico,Ripan-
sos, Caminho do Co, Horas Portugueas,
Marianas, Imitaco de Christo, Escudo Admi-
ra vel etc.

Attengo.
Vende-se a irtmco aa taberna da travessa da
roa Augusta n. 5 ; tratar na mesma.
Novo rap
Uj 14a Aurnra na na larga do Ktaa-
rit n. 18 de Maooel Jos hfU
Irao.
Receberam rap grosso a imltacao do francez
da fabrica de Meron & C, do qual se vende bara-
to, assim como de potras moitas qualidades.
Ac, de Milao
N '= arroazens d Tasso Irmaos, em cunbetes de
4 ai robas.
Veodem-se na loja da aguia branca: ra
do Queimado n. 8.
Lnvas de pellica preta.
Cbegaram para a loja da Aguia Branca ;\ a roa
do (jueimado u. 8.
Ramos de flores para c :ques
A aguia branca acaba de receber um nico
cartao com ramos de flores para coques.
A perfeico e delicadeza dessas flores tem
satisfeito a todos que as tem visto e com-
prado a 5($ cada ramoisso na ua do Qnei-
mado, loja da aguia branca n. 8.
Fa^a favor de 1er
para saber o que de novo chegou na Aguia
branca a rna do Queimado n. 8.
. Trancas pretas de vidrinhos com pingen-
tes, e sem elles.
Botes pretos e de cores, nfeitados com
vidrilhos tendo com pntenles e sem el es.
Alamares pretos para basquines.
Novas e bonitas guarnicoes pretas para
ditas e vestidos.
-y Coques de bonitos moldes.
Efierde/cres obra de bom gosto.
Pentes de tartaruga obras ECd?nias, e
apurado gosto.
Pentes dourados e prateados, mo'ldes no-
vos e bonitos.
Bonitos e modernos gaioes de seda, de
cores para vestidos.
Bicos de seda e guipure.
Leques, todo de madeperola e sndalo.
Ditos de sndalo e seda.
Ditos pretos para luto.
Ditos de faia, os quaes fazem qualro
vistas.
Ditos todos de sndalo, e sndalo e seda
para meninas.
Bonitas cestinhas bordadas a froco para
meninas.
Escovas de cabo de marfim, e madrepe-
rola para dentes.
Abotoaduras bonita? para co'etes.
Brincos de correnle de borracha, volU'S e
pulseiras de dito.
Aderecos pretos p. n. luto.
E muilos outros objectos que sero pre-
sentes aocomprador qe se dirigir a dita
loja d'Agua branca a ru:; do Queimado n. 8.
Agora sim
Acabam-se as moscas.
Porque a aguia branca acaba de receber
porg5o de papel mala mosca e continua
a vndelo como d'antes a 40 rs. a folca,
comparecao pois
servidos na loja
Queimado n. 8.
Nova remessa
De correles de boracha.
A aguia branca a raa do Queimado n. 8
recebeu nova remessa das desejadas corren-
tes pretaz de borracha, e continua vnde-
las como d'antes a 3$ a vara.
AGUA FLORIDA

os pretendentes e serao
d'Agua branca ra do
zxaa
MURRAY & LANMAN
A agua florida de Murray 4 Lanmacd
olhada como um artigo de perfume, nao
tem podido ser igualada pelas preparacoes
as mais costosas: conserva sen aroma, co-
mo se'formasse parte da prenda a que elta
se applica.
Sua eficacia t5o delicada, como elegan-
tes s5o seus multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de toucador, qur
no uso do banho, on.como soavisador da
pelle, depois que se tenha feito a barba ;
para limpar as gengivas ou aromatisar o
balito.
D suavidade, brilho e elasticidade a
compleices, depois dse baver lavado; al-
livia a irritacao de erupcSes ordinarias; faz
desapparecer o desagradavel aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto,-rugas e toda a
casta de ebulicSes, e d vigor e frescura
parte onde quer que se applique. Sua efi-
ciencia e elegancia sao igualmente infa'li-
?eis nos casos em que seja preciso applica-
la como estimulante e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um antidoto excellen-
le para os desmaios causados por cansaeo
on suffocac5o. Preparada onicamente por
Lanman 4 Kemp, Nova York, e a venda por
Caors & Barbosa.
Jo5o da C. Bravo & C.
A' venda Das drogarias de A. Caors, Bra-
vo A C. e P. Maurer & C, e em todos os
estabelecitnentospharmaceuticos do imperio


V
v
iiHm>J1......! I n.

Urlo 4c enuiliM segaada elra 9 de tf ulh 4c 1867.
BU 1 DO lllil H X. 38
0 proprietano deste estabelecimeato deseja chawar a attencSo dos senhores ft-
prielanos para os acreditados mechanismos que contina a fornecer; os qoaes garante
ser como sempre. da melhor caialidade possiTet:
Machinas de yapor
forca de um cavallo para cima. As menores sao mui proprias para motores de descaro-
camentosde algodo ; ellas viajam armadas e podam trabamar dentro de 24 horas, depois
le caegarem no logar. Ellas lene todo cnanto preciso para o trabalho, e diverso* so-
brecalientes. As machinas miiores sSo proprias para a moagem de canna, e ha .deltas
que podem janta e separadamente moer canna e de?carocar. Ellas podem-se appucar a
qoalqoer moenda ja existente sem oatra mudanca do que a sabstitnic5o das rodas da almau-
jarra, ba tambemcom moenda justa. Ellas tem depsitos d'agua e boeiros de ferro, e
oo precisam para seu assentaaaento de.obra algunaa, qur de carapiua, qor de alverjaria.
O tempo para assenta-las alo excede de doze oas ao mais, e em casos de mortes de ani-
maos ou arrombamentos de acudes, etc., garante-se o assentamento em oito dias. Todos
estes vapores sao simplissimos na construc?3o, e se regem por qudquer pessoa iotelligente,
a facilidade da condocce sendo especialmente considerada, tanto que nao ha logar ejnqoe
nao se possam conduzir, ^or por trra, qur embarcado.
Lembra-se aos senhores -de engenho que a venda dos animaos e o servioo la
gente occupado no seu tralamento os bao de recuperar da maior parte da despeza do
vaoor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa e accelerada ; e acabando com a
despeza da compra continuada de novos animaos, e oom os desgostos do trabalno que se
tiin comees.
Ser talvez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem que loes
resulta de compraran seras machinas garantidas em urna fabrica, tendo artistas compe-
tentes para assentar as mesmase ensinar a maoeira de trabalhar coro ellas, e j prepa-
radas para arremediar qnalquer de-arranjo ; facilidades estas que jamis podem encja-
trar comprando as aos simples negociantes, os qoaes por falta de coobecimento na ma-
teria nem se qur podem garanti-los de que as machinas que vendem Scjam proprias ou
suficientes para o trabalho em que se queira emprega-las, e no caso de desastre nao p*-
dein prestar-lhos soceorro aigum; sendo que anda qoando veobam s fabricas para oon-
certar as machinas alheias, torna-se-ba preciso fazer repentinamente moldes novos, te.
para as pecas estragadas. J numerosas vezes estes vendedores tem representado seus
vapores como sendo de forca mui superior sua actual e verdadeira forc; equivoco
este que nSo s engaa ao comprador acerca do trabalho que possa tirar do vapor, mas
tambem da.lugar ao pagamento de um prego excessivo, vista da forca real da machina
que compra.
Tambem ha sempre prompto rodas d'agua de ferro, sarribos com eruzetas para as
mesmas moendas de canoa de tode o tamanho, rodas de espora e angulares, .paroes ou
oocb.es para receber o caldo, critos e,portas de fornalha, taixas de (erro batido, fundido e
de cobre, formas de ferro galvamsadas para purgar assocar, bomba j, simples e de rep-
cho, alambiques de ferro, eixose rodas de carro, arados, grades, enchadas a cavallo e ou-
tros instrumentos de agricultura, moinbos e foroos para fazer farinha e finalmente todo o
objecto de mecbanismo de que se costama precisar.
Na fabrica se fazem obras novas encommenda e concertos, com a maior presteza
e solidez. O grande deposito de pecas e objectos habilitam-aa moito para est^-fim.
O proprietario ser sempre mui feliz de poder aar informacoes ou esclarec*
aos senhores que se servirem de seu prestimo.
,D. W. Bowman, engenfeeico.


DE
AZETEDO RA DA GADEIA N. 47
Madapolo do baldo.
Superior madapolSo camiseiro que val 8J a 6J.
Dito que val 70 a 50.
Chitas do balo.
Bonitas chitas cores flxas e panno fino a 3oo e 32o rs. o cuvado.
Balites de cauda.
Os mais modernos Daloes de arquinhos finos, que por sto se tomam recommenj-
daveis ao bello sexo.
Cetonias e camisas.
Ceroulas de bramante fraocezas a l6oo.
Camisas de pregas largas que valem 30 a 25
As metas inglezas do baldo.
Superiores meias cruas para homem que valm 90 a 70.
Rou^a feita do baldo.
Sortimento de calcas, paletos, coetes de brim, panno fino de casemira, todo poi
prc-o commodo.
O BAf.iO
en je muitos outros objectos epor insigoibxantissimos pecros.
INJEGTION BROU
: helnica lnfalllvel e ratnim, afcaotaUBMatto a uiea aue cora
aai principia botios* t anudo. (Ksigfr kttatfM n% nm\. (MM*
4 iaic*Mt >>, Bsstwati Musan. M.
iua Mdilh*. Vende-ft
-rar, -
Yende-se na BoticaJFranceza roa Nova n. 25.
c:
B
as
d>
c
B
o.
p
s
g
o
-l
eu
o
c
01
H
o
o.
o
1
g

S.
o
<5.
o'
et>
ai
O
c O & 09
* 3
*->
t a
c- S.
5 O
a Cfl
gr 3
-i 1
a a
3
O
>->
o>
B
O.
8
i"
a
s
o
fia
a.
i'
o.
os
o
c
s
n
t^
c--
-Q
C
O-
c
o
f i
o
oa
o.
es
I
O.
a
i
s
o.
s
o.
o

01
S
o.
o
B
"i
ai
O.
ai
CL
06
g
H
o
as
=3
a
o
I
50
w
o
O
S2
a
09
l
8
C6
"t
a
o
O
S
s
1

i
<2
9

ce
i
ATTENCAO
A' LOJA DE FAZENDAS DE AUGUSTO PORTO 4 C
11Ra do Qaeimido'11
Aogaslo Porto A C. eabam de receber da Europa superiores eortes de sa da cares para
bailes e easameotos.
Ricos cortes de blond esm manta e capea para ooivas.
Cortinados bordado? para canas de nfivas e jaoellas de H a 805 cada un.
Colxas de seda e outras de la e seda o que ha de melhor para catnis de noivas.
Toalbiobas de croch para cadetras e sof*, e^partilhos a sultn para teoboras, camisiohas
com mangu los bordados e lindos eochotaes pira baptisados, e balSes de masselina e de arcos para
senhoras e raenioas.
Luvas de pellica para homem e senhoras e superiores chapis de sol de todas as finalidades.
Lia para vestidos baratsima bonitos padrSes o covado a SSO.
Tapetes grande para sof, ditos para piano, ditos para cama e peqaaois para portas e janellas.
Moir branco e preto sjpenor para vestid}- de lindos desonbos, gcosdmple de todas as cores
seda de qoadrlnb-w amhril^s brancas de maltas qualidades, ditas de cires e lindas percales.
Basquina- de soJ* (reta uitinaa-rooda, chalas a ratoa4ds de guioure, venie-se barato-
Camisas para bomens francezas e ingresas de linho e de alg)lo Qnas e seroulas de linho su-
periores.
Capas de borracha, sobretodos e peroeiras as malhores e mais elegantes.
Malas grandes para vlageos, ditas pequeas e saceos de tapete e conro.
Bramante branco de 4 larguras a #500 a vara, pianos pretos e aiues, casemiras pretas e de
cores tudj bom e barato. *
Neste eslabeleciment ba sempre um completo sortimento de boas fazendas tanto para a praga
como para o centro da provincia e supariores objectos proprias para casamectos como sejam capelias,
mantas, vestidos de blonde e de moir branco, cortinados, colchas, vendeikh-ee lado mais barato e
tambem as melbores
Esteiras e klcatifas para orrar salas. ]
il -Ra do QueliMido11
Vapores.
Vende-aeem casa de Saanders Brothers & C,
no largo do Corpo Santo a. lf, vapores patentes
com todos os pertences proprios para aier .mot
tras oa goatro machinas para descaro;ar algodio.
Aos agricaUor
Sauaders Brothers & C. acaban de '**'"
S^p-K^pSAi SS s francisco ermann
ver macbias de descarogar algodao, pod4o caaa % {RA NOyA ^ M
TXf^^^<2 a.caba4e receber nm Undo e magnifico Mr
IeiCo em qae nsam trabalhar com animwe. Os! tmenlo de OCulos, UanelOS, binoCDlO, do jpl-
mesmos tambera tem a venda machinas ameriea- ^q gTjiais apurado gOSt da Europa e OCO
pretendenies dirijam-
"r t

as de 35 a 40 serras : os
se ao largo do Corpo Santo o. i i.
O ARMAZM PE MOLHADOS
INDITUDO
DS AMERICS.
Situado as Cinco Ponas
86.
Toma a subida honra de chamar o attencao dos amantes da economa para o seu
bello sortimento de novos e apetitosos gneros.
As Dnas Amer'rcas muito se apraz em receber em quajquer de seus pontos o
Viado Branco, fazeedo-lhe as devidas .eorlezias em prosa e verso e envidando todos os
esforcos para congratujar-se com elle o melbor possivel, desejando-lhe sempre rpida e
br i Ihan te car re ira.
Alerta rita o Baliza
Quem que junto a mim pisa ?
Eis-me aqu lindo Veado,
Gomo sempre em boa liga,
Sandando-te como ordeno
- A tealdade de amigo.
Responde as Duas Americas
Com-carcter puro e franco:'
Soun ijuetonho sandar
Ao lindo Veado Branco.
As Dnas Americas aproveita a occasilo para avisar aos seus amaveis fre-
gueses qne o seu grande armazem acha-se prvido de um bello sortimento de especia-
ras proprias para as fesias de Saoto Antonio, S. Joo e S. Pedro. B&m como manteiga
ingleza e fraoceza, amendoas, sortes e outros mu i tos gneros.
As Duas Americas pee que Ihe poupem o desgosto de seu chefe mandar por
bandeira a meie pao com o pedido de =ifiado! 1=
Por menos de 10, e 20, e 30 por cento,
NO
AIHUH CONSERVATIVO
DE
loaqulm lines das Santo
23 Largo do Terco 23.
O proprietario deste estabelecimento de seceos* e molhados tendo de fazer orna via-
aa, est resolvido a vender por menos de 10 a 30 por cento a din be ir o; para isso tem
am grande a vantajoso sortimento para,os amigos do bom e barato, que a maior parte
deste, vieram por conta, para o que fas annuncio de alguns gneros, e a vista destes
regularlo os outros mais. 4_
A dinheiro a vista
foucinho de Lisboa a 240 e 320 xs. a libra, e em barril ha grande abatimento.
Gaf do Rio a 180 e 220 rs. a libra, e e:n arroba ba grande abatimento.
Ceneja das mais bem acreditadas marcas a 5,ooo e 6,ooo rs. a duzia.
inho Figueira da melhor marca a 3,500 a caada, e 480 rs. a garrafa.
dem de Lisboa a 2,70 e 2,800 a caada, e a 360 e 400 rs. a garrafa.
Phosforos do gaz a 2,000 rs. a groza, e a 180 rs. o maco.
Manteiga franceza nova, a 560 rs. a libra, e em barril a 520 rs.
dem idem ingleza flor a l.ooo rs. e 800 rs. a libra.
Arroz pilado de India a 110 rs. a libra, e em arroba 3,400 rs. uu a sacca.
Sabao massa a 220, 200 e 240 rs. a libra, em caixo ba abatimento.
Papel marca martello a 5,500 rs. a resma e viado 4,ooo rs.
Vinho branco de Lisboa da melhor qualidade a 500 rs. a garrafa.
Banha de porco refinada a 500 rs. a libia, e em porcao ter abatimento.
Alm desies gneros ba outros muitos qne enfadonho menciona-los.
O proprietario deste armazem avisa aos seus freguezes que tem contas e letras ven-
cidas, o favor de as mandar pagar.
di do
riiUTAMENTO od- CHABLE, be PARS
Medico capela!, cnsultacea, 30, ra Vlvlenne
AVISO AOS DOENTES. ffiSS^ *paiMS -* *
Nao Mtoa cu-
rado, tonel Cu-
beta, Copahiba
sob todas as
formas em opia-
to, capsulas,
eonfeltoj, tenho
o estomago mt-
e nao estou corado? L'sei c abusci de um grande numero de iNJKCfxoo, que fnSanden
curar em 4 das, e estou anda mais docntes.
IIA MAIS 20 AWOS *
?bp coro radicalmente sem recabidas, Corrimentos, Releucagao do canal, Cttiartko di
a-das teminaes, curando primeira a causa virulenta inOammatoria d'essas doencu
com algn^is Tidres do meu DEronATivo do sangue para parar essas affeccoes, aeccar
canal e Ibe tornar a dar sua regidez dou para acabar meu excclfeote xaropb ao citrato de
ferro et miuha injeccao. A cura radical, as senhores para os fluzot brancas, teguem
o mesmo tratameato. [Vejase a noticia explicativa,)
40.000 DOENTES CURADOS
Verdadefro tratamento deptiratiTO do sangue. As herpes as mais envetaradas, empeoet,
pruridos, virus, chaaas e affecges venreas, humores, e todas asdoencas que atterao a porcia
do sangue slo curadas em pouco tempo por meu xarofb depurativo do ia_\6DR meus
ha.nhos himiraes, mjnhas pillas depurativas e minha Pommada arti-dartrosa
Veja-se a auneira de trar-se. k noticia qae se da gratis no deposito de maus medica-
meatos. Esse exccllente tratamento ro cootem mercurio*, sua superioridado a bem caaaacMa
no ha mu so can qoe possa eooto en apresenUr UnUs attestacoes da curas.
EnPan.QtniwUMtotodiMCh^epwwuroHicnixu.
Vende-se oa pbarmicia.de P. Maurer &C, ra Nova.
bunga,
sexaaes,

Ftl ICWTE DE ORNA^OS E IGHEJ.l
Ba do Imperador N. 23,
Defronte de S. Francisco, 1* aadar. *
Acaba de receber de Pars um rico sortimento de ornamentos e objectos de
bronze, prateados e dourados, proprios de igrejas e capellas, taes que candelabros,
casticaes, custodias, turbulos, lampadas e cruzes de diversos gpstos e tamanbos. Os
precos desses gneros sao commodos, e devem ser aproveitados.
DEPOSITO 6ER4L
do assucar crys tatuado da fabrica a vapor da
povoago do Monteiro
. 26 X**8 22 4c Nevembro o. 26
O novo proprietario deste grande estabelecimento convida ao respeitavel publico,
que se acfaa do novo looccionando fabrica do Monteiro, e que no estabelecimento acinn
encontrarao sefcpre um sormento de assncar crystalisado em paos e ralado que se ven- t0 de^^VHUuT^rffm^UiTrguT^
fler n3o e $>'varejo (Wo de meta arrota para cima) como por atacado para fora da [ v50. a ,er e ,ratar M travessa do Carioca n. l
provincia. u. _...- -: ;-___ t aes do Ramos.
Verdadeiros
Collares Rover
Electro Magnticos Anadiaos
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
tico das enancas contra as convnlsoes
das mesmas, a estes collares nos escuzado
fazer qoalqoer recommendacSo, visto a
grande utilidade que tem produzido aquellos
pas que os tem applicado em taee circum-
stancias pois nos parece qne n5o haver um
s pai ou mi que por este meio n5o quei-
ra p6r termo a taes soffrimentos de seos
ifllhinhos visto ser um mal que tanto os
f: '.flagella, pois a estes coHares acompaaha um
folheto que ensina como se deve applicar, e
vende-se na loja do Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7, polo preco de 40000, 5#
eWm.__________________
Loja do Gallo Vigilante
DE
Gqmaraes k Freitas
RA DO CRESPO N. 7.
Os donos deste bem conhecido estabeleci-
mento, tem a honra de avisar ao respeitavel
publico, e com especialidades aos seas nu-
merosos freguezes, que acabam de receber
um completo sortimento de objectos de mui-
to gosto e de completa novidade neste mer-
cado e que os tendo receido em direitura, os
podero vender por menos que outro qual-
quer.
Requissimos leques de madreperola
branca.
Requissimos leques de madreperola preta.
Lindos leques de sndalos para senhora.
Ditos de sndalos para meninas.
Leques de faias muito lindos.
Ditos cte~des_-_
Lindos port-bouquet"ce_r C3bo-oe_madre-
perola proprios para casamentos e bailes*:^
Lindos cintos para senhoras com fi > ellas
e flvellas de differentes qualidades e gosto.
Requissimos eofeites com coques e sem
elle.
Luvas dejouvin. uteiramente novas, bran-
cas, pretas e de cores.
Luvas deseda^fiodaescocia,algodo e de
outras qualidades-p^ara senhora e homem.
Lindas trancas pretas e de cores om ve-
drilho e sem elle, assim como lindissimas
guarnices para enfeitar basquines e botoes
para os mesmos.
Lindas touqunhas e sapatinbos ricamen-
te enleitados proprios para baptisados.
Meias de seda para o mesmo fim.
Bengallinha para meninos.
Lindos peotes de tartaruga, massa e outras
muitas qualidades.
Muito boas escobas para dentes,chapeos-
roupa, cabellos, unbas e para limpar pentes.
Superior linhas para crochet.
Agualbaj para o mesmo flm.
Lindos agulbeiros e dedar de madrepero-
la emarm, assim como de metal. .
Lindas guarnices de botes, para colets,
ponaos e colerinhos.
Ricas capellas para noivas.
Meias de seda para senhoras.
Superior thesouras para unhas, costura,
cortar cabello, etc., etc.
Finas navalhas cabo de tartaruga, marflm
e outras qualidades.
Suspensorios de seda para homem.
Ditos de algodo para homem e meninos.
Requissimas caixas com msica contendo
o necessario para costura, proprias para um
delicado presente.
Requissimos livrinbos para missa.
Lindos indispansaveis para meninas das
escolas.
Finos aderecos pretos para luto.
Grande sortimento ae finas perfumaras
dos melhores fabricantes at hoje conhe-
cidos.
E muitos outros objectos que impossivel
seria menciona-los e que se encontrarSo na
loja do Vigilante, ra do Crespo n. 7.
CALLOS .
PomadaGalopeanpara a extraego e cara r-
pida e completa dos; callos daros, sem a menor dor,
vende-se na
phai-macia e drogara
DE
Bartholemeu Campaista.
34 -BA LARGADO ROSARIO34
nico deposito.
- *
UollaresRoyer magnticos
Mcdalhas e pulsen-as magnticas.
A Agfuia Branca recebeu nova remessa dos pro-
veltososlcolla'res Royer magnticos, ja sammamen-
te conbcldos para preservar as convnlsoes e faci-
litarWentiQao das criancas.
Com esses otis collares elctricos magnticos
tambem nao pequeas qaanlidades de medalbas
e palseiras elctricas magnticas caja ntilidade
tem sido aproveilada por qnem soflre do nervoso
hypocondico, tremores as mos etc.
Assim como os collares Royer esto geral mente
conbecidos e acreditados pelos efficazes effeitos e
bons resultados qne tem colbido as pessoas qae
deiles tem asado ; assim tambem ebegaram a ga-
nbar lao alta repulago essas apreciaveis medalbas
e pnlseiras magnticas, ama vez qae o aso dells
r se estendendo a todos qae dellas necessitem. A
Agula Branca con;ina a receber por todos os va-
pores ranceres ama determinada qontidade des-
ses sempre precisos e estimados collares Royer
magnticos e por isso flqae na lembranga de todos
qae os acbaro constantemente em dita loja da
Agnia Branca, roa do Qaeimado n. 8.
^Xarope e pasta de Seiva
DO
Plnhelro martimo
DI
E. Lagasse
Preparacdes mol preconisada? pelos sabios medi
eos de Pars, com as melbores at hoje discobertas
para a cora certa de todas as molestias do peno,
bronchites agudos e enronicos, astoma e anda di
affeccoes das vas urinarias.
DEPOSITO tSPT.CIAL
24Rm larf* i ^sarw 34
Pharmacia de Bartholomcu c.
Batatas a 600 js. o^o"
tos de alcance para observaces epara o
RIVAL SEM SEGUDO
Raa In laelmado n. 4, Iota d
mludczas
* .. -
Jos Bigoatnno
Carriteis de reteoz'de todas as cores a 00 rs.
Frasees d'agua de Colonia moito superior a 800 rs.
Frascos de o'eo muite fino a 500 rs.
Baralbos trnceles muito finos a 160 rs.
Pecas de tranca branca de caracol a 60 n.
Duiia de tesouras pequeas a 400 rs.
Frascos d'agua para limpar dentes a 500 rs.
Caixas com cTxetes frapcezes a 40 rs.
Redes pretas lisas para segurar cabello a 320 rs.
Duziis de peonas de ac moito finas a 60 rs.
Caixas de liaba do gaz de 30 oiellos a 600 rs.
dem de palitos de segaranca a 20 rs.
Lencos de cassa com barra a ICO rs.
Duzia de facas e garios de cabo preto a 3600.
Garrafas de agua Florida verdadeira UOtO.
Babados do Porto de todas as largaras e lodos c?
precos.
Sylabarlos com estampas para meninos a 320 r
Memento da roupa de lavar a 100 rs.
Duzias de meias multo tinas para senhora a i 00
Agulhas francezas a balo (papel) a 60 rs.
Pares de sapatos de traite e tapte a 1^500.
Pegas de fitas de la de todas as cores a SCO. .
Grozas de botoes de porcelana prateados a 460} j
Caixas com alflnetes trancezes a 80 rs.
Caixas de 100 envelopes muilo finos a 500 rs-
Resma de papel de peso branco liso a 2JL
Frasco com snperior tinta a 100 rs.
Grosas de pbospboros de gaz a 2J000
Pares de botdes de panno multo bonitos 80
Linhas em cartao de 200 jardas a 100.
Caixa de snperior linba do gaz comy&j HOTlfe)* *
Talheres para meninos a 240 rs.
Masso com superiores grampos
Grosas de pennas de ajo multo as a 320 rs.
Bonete para meninos a i.
Pentes com costa de metal a u*
Realejos para meninos a lOft rs
: comjffin
%-J
i IT30 rs.
TERDADmO LE ROY
4 mmif 01, Dwtttir-Mtrtn
Ru^d^'Seine, 51, \ PAJRIS.
\
Fm railj garrafa, tal, mire a rollM ,. ,,a,| t,a
que les o mwi melf, um minio imprnin ral anu-
rcllocoia o Ssllo Ihi-iai. do -fm r*c 2.
K. il. ntirl-
trit.l Nerums Mlrrn
WSbIN^iIiiii mil
SMfilH, A.'llli^l
KO itU. .ir v <'J I
anu Iwo.ifn o
4o sMsax > -4.1 ;
uiior 4rkCouh.
Deposito oa pbarmacia de P. Maurer 9
C. em PerDarobuco.
XAKOPE DEPUhATIVO
DE CASCA DE LARANJAS AMARGAS
COM IODURETO DE P0TASS10
DE
i P. Laroze.
pharroaceuticoera Paris
0 ioduretodepotassio um verdadeiro al-
terante, um depurador de incontestavel efi-
cacia; combinado com o xarope de casca de
laranjas -margas, aturado sem pertubaco
alguma pelos temperamentos os mais fracos.
sem alterar as funecoes do estomago. As do-
se- mathematicas que elle contem permittem
aos mdicos de receital-o para todas as cem-
pleices, as affeccoes escrofulosas, tubercu-
losas, cancerosas e nos accidentes intermit-
ientes e terceiros; alm d'isso, o agente o
mais poderoso, contra as doencas rheumaticas.
Deposito em todas as pharmacias e casas de
drogaras no Brasil.'
Expedic5es, em casa de J. P. Laroze, ru
des Lions-St-Paul, 2, Paris.
A' venda na pharmacia de P. Maurer i.
C, ra Nova n. 25.
Rotondas ~
Vendem-se rotondas de fH : na roa do LiYraa
mento_n. 26. a 2*VX_0.____________ggaj
Paris, 36, Ra Vivienne. D
CHABLE MDECINSPCIAL
K
DAS ENFERMIDADAS DES SEXUAES, AS AFFEC-
_fOESarTANEAS, E_AI,TERACOES DO SANGUE.
"" 30,000 coras dss impingens,
puttula, herpes, ama,
comixoet, acrimonia, e al-
lercoes, ce iotas do sangue;
_ viru, e alisracoes do san-
gue. (Jarope vegetul sem mercurio). Bepiiratiraa
eSec. BtiVHos mmiiAES tomao-se dous
por semana, seguindo o traetsmento Depurativo .-
empregado as mesmas molestias.
Este XaropeCitractode ferro
de CHABLE, cura immedia-
tamente qualquer purgacao,
relaxacao, e debilidade,
_ igualmente os /bucos e floree
brancas das mslheres. Esta njeecao benigna tv
prega-se com o larope de Citracto de Ferro.
Hemorroidu, Pomada que a* cara sai tras das.
POMADA ANTIHERPETICA
Centra: as affeccoee cutneas e comixoes.
PILULAS VEGETAES DEPURATIVAS
stov ctefeto, cada frase val acceaaUwdo de *
DEPURATIF
d SANG
PLUS DE
COPAHU
AVISO AOS SR8. MDICOS.
Sirop du
orFORGET
Cara eaiarrhee, untes
ceeyetncKst, Irritarte*
nerweeea ene des bron-
,
^^^^ do pala; basta ao doenU
una colhe rebdea dle xarape Vf Fobgbt.
Br. CStABUl a Paris, rw Vlvlcne, M*.
de P. Maurer f
em Bbras a 40 rs.. azeitonis navas a 800 rs. a an
crela : a* rna das Cries, irTiem da porta
larga d. M A.
Venda-se nm escravo de meta dde; roWs-
ATeuda na p%iarmacia
e C, em Pernambuoo.
t
m m gaz
Cnego'u a'a'ntHo'epsto de lnty orstr 4
Imperador, um carresamento de gaz da
(1, ra" do
prl '
carrea
dat.tj qual Se v
_ eir qUafld**,* Joai e vetdMB parndas i
i relalno por menos prego do qoe en ootr* qnal
a de maiditca snpentr..
rSo
intratar com Tasso Irnrtos' du rs. rapicheiJa1-
o -4o tlrramooto PQ Fartis,^H Mattos.
ir*}* i\> tmmtfn wmi
fund
Cruies n. 12, com
mesla.
poneos fundos: a- tratar na
/



lari* de l>eaMBC* cenada felra 8 de Jaiba de 1867.
A

I
^
*
-




T
\>m ^ mmM&
s
ci
.o
3
4
GRANDE SORTIMENTO
E
FtZEVIlAS II til ATA*
HA
LOJA E ARMAZEU
oe
PHARMIA
DE
TnaAiiim Aa Almai4 I4nin .h.^*c Aim.5 rm(le sortimento .das melhores machinas, americanas para desearrocar
joaquim ae Aturada finto 0, de o. 12, u, w. ,s, 20/ 22/25,30,35,40 e iPES aeUZv!
Ajurubeba contra o mgorgiJ
tamento do figado e do bagnj
Em extracto alcoolleo, emplas-
tro, oleo, (tetera, pHiihus,
xarope e luho
A jnrubeba c ama das substancias medi-
^eacontra mais o seguinte:
' zeite de espermacete propria para machi-
nas.
apores de forca de 3 a 4 cavallos.
erras avalsas para machinas.
lancJes e todos os mais pertences para as
mesmas.
wmnwujsas que pertencera ao redo ^eger carros e uo mat-Hemh
tal, e aortence a classe dps.tqnicos e desobs- Cylindro para padanas.
trueotes, sendo empregada com vaotagem Debulhadores para mimo,
contra as febres intermitentes acompanhadas' Arados americanas,
de engo gilamemo de flgado e de ba'co. Ella Garrilos prprli'para armazens.
tem sido apphcada cora," incontestavel pro- Moinhos para refinacao.
veito contra a anemia ou chlorose, e hydro- dem para m;lho.
phesia, cathano da bexiga, e mesmo para Escadas de madeira americanas,
comoater a menstruacSo. difficil, resaltante,
da mesma anemia ou chlorose,
Bcpesi tes geraes
Em Pernambuco, ra larga do Rosario
n. 10, Rio de Janeiro, pharmacia do Sr.
Dourado, Rio Grande do Sul, em casa dos
Srs, Casoo & C, Macei, pharmacia do Sr.
Claudino, no Havre, pliar/nacia de Mr. Ma-
rical, em Lisboa, oa pbarmacia doSr. Feij.
Caixas com vidro sonidos,
de todas as qualidades.
Bombas de japyz.
dem americanas.
Ferros para engommar a vapor,
vassras americanas.
Baldes americanos^p."nH)ras.
Tinas de madeira.
Ballaios e cestas de verguinba.
. Guarda, comidas.
Peneiras d'arame para padarias e refinaces*
CorreDtes para almanjarra.
Machados e facoes americanos.
Barricas cora milho braneo americano.
PAVO
Raa da irrperatrlz d. 6k
GAMA Os propietarios deste grando estiabelecimento acabara de receber da Europa um
grande sorlimento das melhores fazendas de 13a, linbo, afgodau eseda, as quaes vendem
por precos baratissimos,. afim de apurarem draheiro, dando de todas ellas amostras,
oowando flear nm peohor ou mandam-nas levar em casa das Exmas. familias pelos seus
catxeiros, assimeomo as pessoas qae negociara, em pequea escala, neste estabelecimen-
to compraran pelos mesmos precos qae se eompram as casas inglezas, ganhando-se
apenas o descont. 6
m***b***ss*
Casemiras pretas entestadas a | 6eo. }
Na loja do Pavio vndese superior casemira
enfesiada preta para calcas e paletos pelo barato
pr^co de i600 o cavado' ou a-M800:cada-c rte
de calca, dita milito mais fina, covado'a 220O
00 -
Para camas de noivas.
Vende o Pavao.
Ricos cortinados bordados a 85000, 10$, 16,5,
20$ e 2o o par ; assim como os mesmos tambera
servem para jaoelias; ditos adamascados a 105 e
ATTENCaO
No armazem de fazendas de
Sants CoelhOyTua do Quei-
mado n 19.
b Cambraia de cores matisadas flnissimas a
800 a vara.
dem brancas transparente Anas de 6,
U, S& 70, 80 e 8S500 a peca.
Balos de arcos para senbora a 20500.
dem de arcos de cores a 30500.
dem de arcos brancos nesgados a3| e
30500.
dem de mursuhna a 50.
dem de mursulina para meninas a 30 e
30500.
dem de arcos para meninas 10660 e 20.J
Cambraia de salpicos beanca a 40500 a
pe?a com 8 1/2 varas.
dem admascada para cortinado a 120 a
peca com 20 varas.
dem para forro a 30 a pe$a com 10 jar-
das.
Retondes de fil a 60.
Chales de l a 50.
Lengos de cambraia brancos finos a 10800,
20 e 20300 a dazia.
Lencos de esss firaseiaies a OftflO al
306OU a duzia.
Cambraia de linho muKo fina de 60 e 90 a
vara.
Madapotes finos de 70, 80, 90,100,. 110
e 120 a peca.
dem enfestado muito fino a 90 a peca-
com 20 varas.
Platilba de algo Jio superior fazeoda para
saias a 30200 a peca com 10 varas.
Cobertas de chitas da India, muito grande
a 20600,
Lences de hamburgo-fino a 2^400.
dem de bramante a 30200.
Pannos adamascados para cobrir mesa a
40500.
Guardanapos de linho adamascados a...
30500 a duzia.
Atualhado adamascado com 7 1/2 palmos
de largura a 20 a vara.
dem adamascado de linho com 7-1/2 pal-
mos de. largura a 30 a vara,
dem trancado de algodo a 10500 a vara.
AlgodSo enfestado com a mesma largura
a 10100 a vara.
Toalhas alcochoadas de linho a 110 a duzia.
dem com pello a 130 e 140 a duzia.
Fil de linho liso a 800 a vara,
dem com salpicos a 900 a vara.
Grosdenaple preto superior de 10800,
20e20Oocovado.
Morantique preto superior a 20800 o co-
vadd.
Flanella de todas as cores a 800 o covado.
dem branca a 600 o covado.
Bramante de linho com 10 palmos de lar-
gura a 20500 a vara.
dem de linho com 5 palmos a 10200 a
tara.
dem de linho com 3 1/2 palmos a 800 a
ara.
Assimeomo ostras muitas fazendas que
se vende por menos que em oatra qualquer
parte, e d-se amostras de tudo,
ra de Crespo n, f Ju csahIk* *
Cotnriio Jos AWr Guros^Se*
adar
As casimiras do PavSo corte a 30500.
Vndem-se bonitos cortes de casemiras de cores
escaras 'prjnvasjji ra lempo de invern, pejo
"barato prco'V333;"-o o' corado Y5oW," sen-
do entestadas, assim como bajtae meias casemi-
ras escaras com msela de seda z.iSQ r$,o covado,
ou224Q.o corte de cajea, sendo fazenda. at" actti
propria par os meninos qae frequentam a escola,
isto oa lojae armazem do Pavao na ra da Impe-
Celezia par* saias
so na loja do paro.
Veodem-se pe^s. de celezia.de ajgodo, sendo
achamalotada- e muio propria para saias oa oatra
qoalqher especie de roupa branca, pelo barato pre-
-o de 40G0 rs. a peca com Ifr-rar^s, oa retaiha-se
a 440 rs. a vara: na loja e armazem do Pavao'
raa da Imperairiz n. 60. de-Gama & Silva.
SIAS ECONMICAS A 3200.
S ua loja da Pavo.
Ctaegau um grande sorlimento dpstas aovas saias
; escaras proprlas para teropo de invern por evita
as saias brancas
enfpLZ'lS0^.^ mS*^na8JSem se5e,n ',2*; bonitas P6?" de cassas damascadas para o
entestadas aJjeQe, 2*000 a 3*500. cada covado : mesaio egelto; booitos damascos de la de urna
o 60 d eGrn?aisfl as* D
Teado recebido em direilura pelo vapor'franc'ez'&^ma^re, um variadsimo ^SUWSSJSA Tsmoem-
sorlimento de fazendas finas e da ultima moda em Paris, e aproximando-se as festas de D0 si0 mnlto bonitas porterem lindas barras como
S. Jo5o, S. Pedro e Sant'Anna, por isso apressa-se em vir convidar oresneiUvpl mih.-o ?e usa ollman>ente na Europa e vendem-se pelo
__ ,.,,..,;.i;JaJ. -.- ..___'________ 0 > f"**" vl k>""'Wi haratn rwecn Ae SMfl paa n % n< ln o ,rmoni
e com especialidade aos seus numerosos "fregueses, que veoham. vr o "que ha de mais
moderno neste mercado. Como sejam :
para vestido
pelos
Biquissimos cortes de seda
a 500, 600, 700, 800, e 900.
Lindos corles de foulard de seda,
baratissimos presos Je 250, 300 e 350.
Cortes de blond para noiva, trazendo cada
corte saias.da selim, capella e veo.
Ditos de dito com pequeo toque a 400
e5O0.
Moireaotique branco, azul e preto.
Seda branca para vestidos de noivas.
Grosdenapoles de todas as cores.
Riquissimas basquinesde seda preta, bor-
dadas com gosto.
Lindos cortes de la com barra e de ulti-
ma moda tendo cada corte o seu figurino.
Riquissimos corles de vizita, la com lis-
tas de seda para vestido, esta fazenda r-
commenda-se muito por ser inteiramente
novidade.
Dte da mesmaqualidade pormm pecas.
Requissimo transparent de seda para ves-
tido de senhoraslambem novidade.
Riquissimas gravatinbas para senbora.
Ditos cortes de barege e de 15a para ves-
tidos.
Lindas" chapellinas de seda para senhoras.
Ditas ditas d dita para meninas.
Chapeos de palha para senhojas.
Riquissimos chapeos de sol paragitas.
Requissimos eofeites com coque e sacata-
inteiramente novidade.
Riquissimos leques de madreperola.
Ditos ditos de sndalo.
Luvas de Jouvin preta, branca e de cores.
Chales de seda.
Ditos de cachemira.
Riquissimcs manteletes de cores, inteira-
mente novidade.
Riquissimos cintos para senhoras.
Riquissimas fivellas para cintos.
Riquissimas cobertas de ponto de crochet.
Meias d laias para padres.
Ditas de la para padres.
Ditas de seda para senhoras.
Ditas de dita para creaocas
Ditas de algodo de diftrente3 qualida-
des.e preco .para hornera, seahora e criancas.
Lavas de todas as qualidades.
MadapoUo fw^j-^ que i de melhor
no mercado.
Organdy bruta eeajJtetac
Dito de urna s cor e com listas, da mes-
ma cor.
Chapeos de seda para hora em.
Ditos de phantasta para boraem.
Casemira preta muito fina.
Ditas de cores inteiramente novidades.
Chapeos deso com lindos casUtes.!
Toalhas de labyrintlio muito ricas.
Ricas fronhas de labyrinto.
Riquissimos lencos de dito..
Rendas, laicos da trra e grades para lencos.
Urna requissima toalha toda aborta dla,-
bynntho o que ha de melhor neste genero.
Peitos de nho bordados para camisas^ d
noivoj.
Collarinhos-dfi. linho .intflirameotft r>pyi-
dade.
Panhos e gollinhas para senhora.
Riquissimas saias bordadas.
Riquissimas camisinhas para senhora.
Cassas muito finas einlckaraenle no vida-
des.
Riquissimos veos e mantas de blond.
Ditos chales de toquim.
Fil de linho, liso e de salpicos.
Fil de seda, dito e de ditos.
Espartilhos para senhora inteiramente no-
vidade.
Lindos bales de laa para _Snhora,
Ditos de dita para meninas.
Ditos de mu?ulina para senhora.
Riquissimas vestimentas para baptisados
contendo, chapeosinlio, sapatinho, meiasinha
e camisinha ricamente bordadas.
Ceeiros bordados muito finos.
Um rito lenco! de labyrttbo,- proprie-pata:
mawinntn
Chitas, cambraias, madapoles e muitos
outros objectos, que se deixa de mencionar.
O dono* deste importantissimo estabelecimento contina nos proposito de que-
rer vender muito e ganha'r pouco, para o quesugeita-se ganhar nicamente o-lesconto,,
..uras, proprios para colcbas, assim oo
mo bonitas colchas de croch : ta|u isto se veode
mais barato de qoe em aotra quaiqaer parte, na
loja do,Pavao, ra da Imperalru d. 60, de Gama
\6l Silva.
Cascas de cor a 21 rs..
Vecde-se um bonito sortimeoto de cassas de
cures, pelos baratissimos precos de 240, 280 e
jzO rs. o covado, assim como nm bonito sor-
mentff tfo-oa^ssas francezas com listas largas a 800
;rs. a vaia, flntewmo organdys matisados a Ifi, na
loja e armazem do^Pavao, raa da Imperatnz o.
60, de G^roa & Silva. ^
Organdy a
Vendem-se bonitos cortes",N3 organdy
sendo com listras todas, braceas c^ft^m' is-
tras de cores tendo oito varas cada coi ^,
pelo barato preco de 40, pecbincha: na
loja e armazem do Pavao raa di Imperairiz
o. 60 de G raa a Silva.
Chitas a 2(!,eli a
Vendem-se chitas inglesa de cora lias
pelo barato preco de 2<>C t-UQ rs. o cova-
do : na loja e armazem do Pavo ra da
Imperatfiz n, 60 de Gama e Silva.
las inglezas a 50OOO a
dnzla. .
Vendem-se meias inglezas para hornera a
50000 a duzia, ditas para senhora a 40000 :
na loja e armazem do Pavo : na ra da
emperatriz n. 60. de Gama e Silva.
Caies aralos
.20, 305OD, 60 e70OOO.
Vendem-se chales de merino estampados
barato preco de 3200 cada u : a, na loja e armazem
do Pacn mi rta Trpp?|-.|p^ ^ fin fa QjJt\i ti S|-
va.
Espartilhos.
Vendem-se magnficos .espartilhos (rancezes e
nglezes na loja e armazem .do Pavao-, na ra da
Imperairiz n. 60. de Gama & Silva.
PANNOS DE CHROCHE*.
Vende.se ota grande sortimeoto dos mais booi-
tos pannos de ebrochs proprios para cadeiras, so-.
phs, cadeiras de balango, para almofadas-e para a *0 ,tos l'SOS a d}o, ditos estampados
cobrir presentes, e vendem-se por precos baratos. finos a 50500,60, 60500, ditos crepon
na60iade ramSaTsdioPav0' rM d* ImPeratriz com listras de seda a 70500 e 80000,
FA7FNnAa"pARA urrn pecbincha: na loja e armazem do Pavao
' I oh L Pa ruu Veoe-se setknJ da Chi^ preto seado urna fa- As ""JrM d* "'br,M
senda mnito feve sem lastro cm 6 palmos de LOVadO 6W rs. vara 500 rs.
largara pfoprio para vestidos e rsupas p-ra ho- M6 O pavo
rpem pelo barato prego de12#ooo o eovdo men- Vendem-se finiasim cambraias france-
n preto entestado muito bom a 1600, superiores! zas pnm u d mmOut a mm
''bombazinas pretas a t60O^138O0e 20O0 rs. o< f. ,C0D? "slrLas miur. e graudas e com
covado, superior canlao a 1200, lanzlnha preta "DOOS deseohOS d^fio es e palmas, sendo
lisa a 4t0 eSOOrs. o covado, um.grande sorti- todas com as cres mais modernas emais
ment de alpacas e princezas pretas que se ven-: bodas que tem indo ao mercado, pelo ba-
dem mais barato qae em outra qualqoer parte, na _at0 J d Mfl F Z^
lega, e armazem do.Pavao, ra da Imperairiz, n i t,e u rs" covaao oa a dW a
60,ed Gama & Silva. vara, e grande pechincba attendendo a
i Rramante de linbo. (ande porc3o que tero, sen3o seria para
Vende-se soperior bramante de linbo com dez ojito maisdinbeiro : isto na loja e armazem
9llSo8!J^gnTi,,eJ0*b*fa,08 ple?08 ^,3*4^'W Pavao, ra da imperairiz n. 60 de Gama
2#600 e2#800 a,vara, superior panoo de linbo' o:i, r
proprio para lences, toalhas e sereqlas, pe-,OUVd*
lo barato preco de 640, 700 e 800 rs. a vara, pe-! Cuales de renda a 4L$.
fas de Hamburgo de linho muito superior a 0$, Vendem-se bonitos chales pretos de renda ebe-
ti* e 12, algodozinbo intestado liso muito en- gados ltimamente peto barato preco de 4* : na
corpado proprio para lences a vara a 15, dita en- [ loja e armazem do Pavo, ra da Imperairiz n. 60
trancado muito superior fazenda com a mesma de Gama de Silva.
largura a 1*200 a vara, assim como mais. urna in-! \ ovos vestidos a 6*000.
fioidade de fazendas brancas que se vendem mais I Na i0ja do Pavn
Boias
Vende-se na fundilo da Aurora em Santo
Amaro, 2 boias de folta de ferro de 3(8
grossura, com fundo semispheiko a altura da Imperairiz Lojas. da Arara ns. 56 e 72.
cnico, teado i5 i|2 palmos de alto e 6 3(4
ditos de dimetro com olhaes manilhas e 2
balas de ferro fun'dido para amarraco, ele
Ve4em-se dous bons eacravos proprio para
serv? da campo : a tratar na roa da Praia ar-
mazem o. 3.
gota
lemedios do Dr. J. G. ayer, ex-lente
4a Uaifcrsidade de pensyl vania, nos
EsUdts-lDidos.
Eilraeto comporto de salsa-par
rilha de Ayer.
Peltoral de eereja.
Remedio para ez*es.
iUulas eatoartleas.
O deposito central para as provincias
Peraamboco, Atagoas, Parahyba e Rio-
Grande do Norte, destes remedios to fa-
voravelmente oonbeoidos e aoelhidos em
todas as partes da America do Sol e do
Norte, a'cha-'seem casa de Tlieod Chria-
tlansen, 16 raa do Trapiche en
Pernaaabnca.
Os precos de
*W por dtrzia 4e estrado de salaa-parrllln.
27^ por duzia de peitoral de eereja.
2"(? por dazia de remedio para sezoes.
7(J por duzia de pilulas catharticas
ae entendem dinbelro A vista, coa
o descont de 5 por cento em qoantidadei
de 6 a 12 duzias, e de 10 por cento em
tidades superiores a 12 duzias.
Jos Goncalves BeTrarj-fea^ara
scriptorio, roa do Trapiche n. !T,-
rua da Imperairiz n. 60 de Gama & Silva.
Leocos bi-ancos
a 24ooo/*2i?8oo e 3^2oo.
Vende-se um grande sortiment) de lencos
de
corte, sendo 7 varas listadas para saias e 3 varas
sem listas, mas; com enfeite para o carpo (oa ca-
saqulnbo) garaml se neste genero ser o mais mo-
derno que tem vindo ao mercado, tendo entre el
cambraia branca pelos baratos precos de 25000 e iles ra?!tos brancos com listas a enfetes pretos, e
2800 a dozia, assim como ditos eom lista de co-
re i flxes em volta, tanto proprio para bomens co-
mo para meninos, qae se vendem pelo barato
preco de 35200 a dazia, ditos grandes de cassa li-
za qae se vendem a 500 rs. cada um, na loja e
armazem do Pavao, raa da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Madapolo pechincba a G>'
Vendem-se pecas de madapolao sendo fa-
zenda muito. superior>com 24 jardas cada
vendem-se pelo barato prego de 6, nicamente
no armazem do Pavo raa da Imperairiz n. 60, de
Giba & Silva.
VENDE-SE
Motores americanos para dons cavallos.
Dito dito para qualro cavallos.
Machinas para descarocar algodo de 14,
18, 20 30, 33 e 40 serras.
16,
Lourenco Pereira Meiides Guimares.
160, 18& 200, 250, do ultimo gosto:
Proprietario das lojas e armazeps da
Arara, ra da Imperatriz
ns. 56 e 72.
Tendo recebido peios ltimos vapores da
-Europa diversas qualidades de fazendas do.
que faz ver ao respeitavel publico, vende
barato s alim de apurar dinheiro, como
nenhum outro.
A ttengo.
chitas a 160 ra. o covado.
* Vefidem-se chitas em relalbo a 160 rs. o
covado.
Ditas em peca a 200 rs. o covado: roa
Panno preto fino a 10600.
Vende-se pao fino preto para calca e
palitots a 10600, 20, 20500 e 30000 o co-
vado, cortes de casimira preu para calcas a
30, 30500 e 40000: ra da Imperatriz tojas
da Arara, iw. 56 e 72.
M0CAMB1QUE A400.BS.
Vende-se urna nova fazenda com palmas
de seda por nome mocambiqoe para vesti-
dos de. senhora a 400".rs. o covado : ra da ^ fi 22>
ra
da Imperatriz ns. 56 e 72.
Madapolao de 24 jardas a 40000.
Vende-se pecas de madapolao com 24 jar-
das a 40, 50x 60, 70, 80 e 100000: por
estes presos s na Arara.ns. 56 e 72.
Algodaosinho a 30 a peca.
Vende-se pecas de algodaosinho a 30, 40,
50, 60 e 70000 o mais barato que se pode
vender: na ra da Imperatriz ns. 56 e 72.
Gotim e castor para calcas a 800 o
corte.,
Vende-se cortes de cotim e castor para
calcas de homem a 800 e 10, ditos de brim a
10180 e 10fiOO, ditos de brim pardo liso a
10200 e 10400: raa da Imperatriz lojas da
Arara ns. 56 e 72. *
Bareje com listas a 32o.
Vende-se bareje com listas para vestidos
de senhora a 280 e 320 o covado.
Laasinha escocesa a 280.
Vende-se Jasinhas esepcezas para vestidos
de senhora a 280, 320 o 400 o Covado: roa
da Imperatriz loja e armazem da Arara ns.
Koupa feita nacional,
Vende-se palitots de panno fino, saceos
Imperafriz lojas ns. 56 e 72.
Baldes a 20000.
Vende-se balos de arces de todos os ta-
maabos a 20, 30 e 305CO: ra da Impera- fraqnes, a 50, 60, 80 e 100; ditos de
triz lojas da Arara n 56 e 72. casimira de cores a 40, 50, 60, 80 e 100 ;
LSazinhae a 200 o covado. .' coleles de casimira a 30, 30500; calcas de
Vende-se lasrahas para vestidos de se- brim pjardo a 10600, 20; ditas brancas de
nbora a 200, 240, 280, 320, 400 rs. o co- linho a 30500 e 40; ceroulas a 10, 10600
tado: s na roa da Imperatria ns. 56 e e20; calcas de castor a 40280 e 10600.
72.
Coilas fraaeezas finas a 240.
Vende-se chitas francezas largas a 240,
280 e 320 o covado: roa da Imperatriz
lojas da Arara n. 56 e 72.
Chales, de merm a 20ooo.
Vende-se chales de mirin estampadas a
20, 20500; ditos de laa a 10000, ditos de
phantasia a 10000: roa da Imperatriz lojas
da Arra n. 56 e 72.
Basquinas a 140000.
Vende-se basquinas oa casaquinhos de
'Grosdenapoles preto para senhora a 140,
Palitots de alpaca branca e de cores a 40,
40500, e.pretos a 30, 30500 e 40. Palitots
de brim a 20, 20500: roa da Imperatriz
,ns.56e72.
Cobertas de chita da Arara.
Vende-se cobertas de chita a 10800, 20,
20500; ditas de damasco a 40; ditos de
fusiSo a 60 e 60500: ra da Imperatriz lo-
jas da Arara ns 56 e 72.
- Vende-se bramantes para lences a 20300
e 20803 o covado; e muitos outros objectos
que sera enfadonho mencionar.
Raa da Imperatriz ns. 56 e 72,
Prencas para enfardar algodo fazendo os sac-
peca pelo Darato preco de 60, dito mullo eos com 6 palmos de comprimento com o peso de
mais superior a 60>OO e 70, assim como 150 e 200 libras, vindas altimamente da America
dito finissimo a 80, grande pechincba : na
loja e armazem do Pavo ra da Imperairiz
n. 60 de Gama de Silva.
As chitas baratas
?fa loja do Pavio a 240, 289, 320 e
360 rs.
Vendem-se urna grande porcSo de chitas
flnissimas com pequeo toque de mofo, ten-
do miudiolias e gradas, qae se vendem pelo
barato preco de 280 rs o covado, sendo fa-
zenda qae val muito mais dinheiro, ditas lar-
gas e escuras sem defeito a 240 rs. o cova-
do, ditas preclaras escuras e alegres a 30 e
360 rs., tudo isto pecbincha Da loja e ar-
mazem do Pavo: ra da Imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
Para caigas
Vendem-se meia casemira muito eneorpa
da e.escara pelo barato preco de 320 reis o
covado ou a 10120 res o corte de calca,
sendo fazenda propria para calcas, paletos e
colotes, grande pecbincha na loja e arma-
zem do. Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Chitas pelas a 160 e 200 rs.
Vendem-se chitas pretas inglezas com sal-
piquemos a 200 rs. o covado, ditas lizas a
160 rs.,. no armazem do Pavo: roa da Im-
peratriz n.*H), de Gama & Silva.
Atoalhado.
Vende-se soperior atoalhado de algodio ada-
mascado eom cito palmos de largar, vara iJL
dito-trangado sam ser adamascado vara a i#800,
dito superior de linho adamascado vara y&OO e
, guardanapos de linbo cr qae ao os mais
econmicos a 'i a dazia, oa laja e.armazem do
Pavio, roa da. Imperatrii n- 60, de Gama & Silva.
Chitas com mofo a 280 ts., na toja do
Pavio
Vende-se ama grande porco de chitas
francezas eom mallos bonitos desenlies, pelo
barato preco de 280 rs. o covado, por .Mr
um pequeo toque de mofo, sendo de cores
segaras e garantindo-se que soltam o mofo
logo qae se lavem e a nao terem este pequeo
defeito seriara para 400-rs. o ovado, esta
pecbincha acha-se unicamenie oa loja e ar-
mazem do Pavo : roa da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva, _,*
no armazem de Henry Forsler & C, no ca Pe
dro II n. i junto ao Gabinete Portoguez.
Grande reduccao
ROS PBEQOS DAS
Prepara g es
DE
Lamman i Kemp
Salsa parrilba de Brlstol dozia 33j.
Agua Florida de Murrav di Lanman )0.
Anacabuila peitoral de Kemp 22J.
Ex qoanto a agua florida preciso a maior cau-
tela contra as falsificacdes frauiulenla? francezas :
as verdadeiras preparares se vendem no nico
deposito roa do Trapiche n. 8.
XAROPE
DE CASCAS DE LARANJAS AMARGAS
ite i. P. Laroze. pharmaeeutlco
en Parla
35 ansas de snecesses atiestan a sna eficacia,
cene:
tonmo ijxqtante, para ajudar as func-
ces do estomago, assim como dos intesti-
nos, e corar as doencas nervosas, agudas ou
chroaieas.
tnico anti-nervoso, para curar os incora-
mudos percursores de doencas assim evita-
das, e para facilitar a digesto.
. ANTi-PERiowco, contra os calofros, calo-
res, com oa sem inteminencias, e que teem
por especficos as substancias amargas; tam-
bem efQcaz contra as gastrites e as gas-
tralgias.
tnico reparador, para combater a ex-
haustaco do sangue, dispepsia, anemia, es-
golamento, raappetencia, laogor etc.
Deposito em todas as pharmacias e casas
de drogaras no Brasil.
Expediees, emjaisa de J.P.Lagore. roe
des Liofls-St-Paal, Pars.
Deposito em Pernambuco, pharmacia de
n. Maurer & C. roa Nova n. 2o.
MOLESTIAS 00 PE1T0
ATfae Importante.
[Grande aimazem de tin-j
ta medicanjentos etc.
Roa do Imperador n. 22.
Productos chimicos e pharma-
ceutcos os mais empregados em
medicina.
Tintas para todo o genero de pin-
tura e para tinturara.
Productos industriaes e tintas
para flores, como botoes de Aeres
e modelos em gesso para imitar
fructas e passaros com o compe-
tente desenho.
Productos chimicos e industriaes
para photographia, tinturara, pin-
tura, pyrotecnia etc.
Montado em grande escala e sup- j-S
pride directamente de Paris, Lon- ;
dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa
pode offerecer productos de plena
confianca e satisfazer qualquer en-
eommenda a grosso trato e a reta-
Slho e por prego commodo.
XAROPE FERRUGINOSO
DE CASCAS DE LARANJAS E CASS1A AMABGA
Com iodureto de ferro inakeravel
De I. P. Laroze, pharmaeeutlco
; em Parla
E sob a forma liquida que mais fcilmente
se assemelha o ferro, e isto, sem produzir
perturbado alguma ,v n'esta forma, tambem.
preferivel s pilulas e pastilhas em todos
os casos em que s5o proscriptos os ferrugi-
~J"~^^otwaj^ciajf_do ole5 de fi,-
gaoo
de cascas uu
mente appreciado, para auu.-
estomago, digestoes difficeis, inapt^,.
etc. *
Deposito em todas ss pha. macias e caas
de drogaras no Brasil.
Expedicoes, em casa de J. P. Laroze, ru
des Lions-St-Paul. 2, Paris.
Deposito em Pernambuco, pharmacia de
P. Maurer & G. ra jova n. 29.
O oleo de ligado de baalho desinfectado
de Cbevrier, conserva as qualidades e pro-
priedades reconhecidas ao oleo de figado de
bacalho ordinario; o seu cheiro gosto
s5o muito agradaveis, e a digestSo faz se f-
cilmente.
Deposito em Pernambuco, casa de P. Mau-
rer A C, roa Nov? n. 18.
Joaquim Jos
vender no son escriptorioj
a precos razoaveis, os segointes gneros .
Parioha de mandioca em saceos, igual a de Mu-
ribeea.
Caixas eom vinho do Porto de nma dnzia.
Vinbo de Porto em barrrs de 5* e 10*
Panno de algodo da Pabia, proprio para saceos de
assucar e roupa de escravos, da fabrica do Sr.
commendador Pedrso.
Fio de algodo da mesma fabrica.
Cigarros do Rio de Janeiro
Vndese orna casa no Camioho Novo e um
terreno na Baixa-verda : quem o pretauder dirja-
se a rna Dlreita n. 64.
Ha ra do Trapich n 16.
acham-se os seauintes devosos
De R. Biuninghaos em Nails.
Boargogne.
Vinho Pommard tinto.
Cortn tinto.
Santo Georges tinto,
i Cbambertin tinto.
> Rlcbebonrg tinto.
t Clos de Vougeot tin o.
> Cbablis branco.
DeM A.Woefem Fraacfort:
Rheno. '
Seisenbeimer.
Liebfranmilch.
Marcobranner.
Em casa de Theod Christiansen, roa do Tra
piche-novo o. 16, nico agente no norte do Brasil
da Brandenbnrg freres, Bordeaux, encontra-se ea
fectivamenle deposito dos artigos segaiates:
St.Julien.
St. Pierre.
Larose.
Chateau Loville.
Cbateaa Marganx.
Grand vin Chateau Lafitte 1853.
Chateau Lafitte.
Haut Saaternes.
Chateau Samemos.
Chateau Lataur Blanche.
Chatean Yquem.
Cognac em tres qualidades,
Azeite doce. Precos de Bordeaux.________
Joaquim Jos Goncalves
Beltrao
RA DO TRAPICHE N, 17 Io ANDAR)
jSacca por todos os paquetes sobre o Baneo
o Minho em Braga, e sobra os gaintes loga-
em Portugal.
aber:
Lisboa.
Porto.
Valenca.
Gui maraes.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vea.
Vianna do Castello.
Ponte do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Famelieao.
Latnego.
Lagos.
Covllfaa.
Escrpo^ fgidos
i
S(
Os trajeas yerdadelros xaropes de hypophosphl-
tos de soda, de cal e de ferro do Dr. Cborcbill tra-
zem a firma qoatro vetes repelida deste sabio me-
dico sobre o subscripto e a marca de fabrica da
pharmacia Svrann, 13, roa Castiglione, Parts.
Acha-se a venda em frascos qnadrados com e no
0$ de gratificaefla,
A quem trouxer ao conselMiro Firmino Anto-
nio de Sonza, no Hospicio, o sea moleque Joaquim,
fgido desde o meiado do mez de abril coa os
signaos segointes: edr preta, cabeca comprraa,
testa saliente, canella tioa, secco do corpo, beigudo,
falla apressado e atrapalhado, ps pequeos, sanie
vestido de calca aiul corta e camisa de risesrab :
costoma andar sem chapeo e representa ter menos
de 16 annos, suppoe-ie ter-se dirigido para P
d'Alho.
Contina a estar fogido o eseravo-Luciano
crioulo de Idade ponco mais oa menos 29 a 30
annos, baixo e grosso do corpo, rosto oomprido e
camodo, nariz chato, cabellos caraplnbos, beicos
grosso s, barbado, as vetes osa so de bigode, olhos
lenos ; muito ladino, trabalha de apateire,
assim como no campo: consta qoe tramita em
Trombeta, Collonia de Pimenteiras Leopolpina e
nos eogenhos Cndalo e S. Beoedieto : quem o
capturar leve-o ao seo Sr. o oapito Jos Candido
das Neves oo engenbe Papagalo, termo de Porto
Calvo, oa no Recite nvJJjQ_Apollo n. 32, qae
era generosamente graiiflcado.______..
I, .",.
Sfeeravo fgido,
Ausentou-se na noite de 3 do correte o pret
Antonio, crionlo, olbar espantado, andar lento, ien<
lo difflcaldade em eiprimir-se, levon calca e ca-
misa de algodioiioho branco. e jalga se ter segoi-
me do Dr. Cborcbill no vidro.' Preco 4 francos em i do caminho de Ponte de iJcboa ; quem o encontrar
Paria : Com lnsiruccio leve-o & pra$a do Corpo Saolo n. 1, qae ^era' gra-
Vende-se em casa de P. Maurer & C. tincado.



N
LTIEKTBA.
l'H POPCO DE TODO.
, Continuamos a tigniGcacio de differnles
nomos cbr'istSos. '
L 'oacraComo um le3o.
o'ilinaAmada e brava.
L i iaNome do lugar.
LeticiaAlegra,
iDito.
anPuresa.
Dita
L,y -Dita.
LiadaDoozella aniovci,
LuizaHerona.
LuciaLuz.
LucillaDita.
LucindaDita.
L iaNomede lugar.
elAada e bella.
.lenaMagnifica.
'\IadelinaDito.
\.'jdgeDito.
MagdalenaDito.
i\:aggie Peroa.
Marcella- Marcial.
:llinaDito.
M argaridaPeroa.
A. a-garitaDito.
.MargaryPerola.
Varia- Amargura,
ilariannaDita.
MariettaDita.
MarinDita.
Mariquitauita.
MarteaDita.
MayAmada e bella.
?,5mnieQue trazida em lembranca.
SiariamAmargura.
AiatuildeBrava donzella.
MandeDita dita. A,
MedeaCommandante.
MelaniaEscura.
MlinaBalsmica.
Mtliora->"
u amada.
._.edoOrador brando,
".uceteMel, doce.
iillyDito.
..lionaAmado.
.V.orgianSenhora do mar.
MarelCheiro doce.
Myra Murta.
Myrrlia Dita.
Myrrhina Dita.
MyrtaleDita.
NanaO sol.
A'anelteGraca.
NantbildeFilba da torrete.
NaibaliaDadiva de Deas.
Nliieructifera. .
^ssida-Kome-de-togar.
jNiooltl'aVictoriosa.
NicolinaDita.
NinaPrenda.
NioitaPrendasinba.
iscaUrna rosa.
NydiaNome de lugar.
cellaDe olhos pequeos.
etiraNumero oito.
OibSoPai dos deuses.
PampbilioEstimado de todos.
PatriciaNobre.
PauloDescanso.
PeregrinoUm eslranbo.
PnelesNq meio de gloria.
PedroUrna rocha.
PaaraohO sol.
PaadelphoIrm5o amante.
Pliil emonAmando.
Phi ippeQue gosta de cavallos.
Pietro-Uma rocha.
PalosUm dardo.
Piato Testa larga.
Plutarcho-ra que dispe de riquezas.
Polydoro- Clieio de dotes.
PoncioO mar.
i'ioloraauUcn guerreiro,
PubliclaPopular,
l'vrrho -De cabello vermelho.
PythagorasQue falla com sabedoria.
PylhiasQue indaga.
OuiotilianoNumero cinco.
QaintoDito.
RubabBello e esquivo.
ItaphUm que soccorre desioteressada-
mete.
KandolphoDito.
RaphaelQue cura.
RaymundoPura paz.
RegioaldoGoveroadcr divino.
ReguloReal.
ReinfredoPura paz.
ReyoardoDe coraco puro.
RobertoCooselheiro brilhante.
RobinDito.
RodolphoConselheiro.
RodericoCooselheiro chele.
Rogerio-Em cuja palavra se pode confiar
RolaodoSalvador de seu palz.
RomuloPoderoso, forte.
RosioDe cor vermelha.
Rufo-? De cabello vermelbo.
RupertoCooselheiro brilhante.
Ruy- Principe.
SalvioSeguranca. .
SamsSo-Brilhante como o sol.
SamuelPedido de Deus.
SalPedido.
ScipioEstado-maior.
SebasliaoReverenciado.
SecundoNumere dous.
SelimSaudavet.
SptimoNumero sete.
SextoDito seis.
Sigberto lllustre conquistador.
SegismundoProtector.
SimeoOuvinte.
simSoObediente.
ScratesBrando.
SalomoPaz. .
SophoclesGloria da sabedoria.
Sopbronio-rSabio.
StanisloGloria do estado.
Slophen (Estevao)Coroado.
SylvestreDe casa. *.
TcitoSilencioso.
TaocredoAotigo chele.
TerencjoGentil.
TercioNumero de tres.
TheodoroA dadiva de Deus.
Theodosio-Dado a Deus.
TheophiloAmigo de Deus.
ThomazSol deus.
Havia na cidade de Luxemburgo, ha uns
trinta annos, napraca Guilherme, urna igreja
muito ntiga, a mais amiga do paiz.
Estava a cahir em rumas, e foi demolida.
As reliquias e os vasos sagrados fortra le-
vados para a igreja Subfranen, que Qcava
perto.
Os monumentos histricos n5o foram tra-
tados com tanto respeito, cahiram a martel-
ladas de um arrematante, o foram vendidos
por qua'si nada.
Um advogado comprou o corpo e o caixio
I de Joo o Ceg, conde de Luxemburgo e rei
da Bohemia: custou-lhe isso apena* uns
dezoito totoes da n.ssa moeda.
Depois de ha ver satisfelto a sua curiosida-
de, metteu o corpo e o regio alaude em um
canto do celleiro da sua casa. i
Um dia aquelles objectos foram, Junta-
mente com outros, transportados paraterri-
toiio prussiano, e vieram a ser propndade
de um fabricante as margeos do Saaivque
deixou flcar com a maior irreverencia os
restos do rei cavalleiro no camfiho quo pas-:
sava em frente da fabrica.
Alguns annos depois, o rei da Prussia
Frederico Guilherme IV, visitando as suas
provincias do Rheno, entrn naquelleestabe-
lecimento que tinha sido outr'ora urna mag-
nifica abbadia.
Depois de lhe haver mostrado tudo o que
era curioso, disse-lbe o proprieta rio em tom
de gracejo que tambem dava hospitalidade a
outro rei, e contou ao soberano prussiano as
aventuras do corpo do rei Joao.
Mostrou-se muito irritado Frederico Gui-
lherme, e o fabricante n3o pode acalmar-lbe
a colera senao offerecendo-lhe respeitosa-
menle os restos do antigo conde de. y-0'fif.
burgo.
O rei da Prussia dea au"ntigo soberano
do Luxemburgo ujf sepultura magnifica.
Sobre um a.lb"rochedo, na margem do
Saar, navia uma vetusta capella chamada
".....vrmida) ; o rei mandou-a restaurar
.jin grande pompa, e foi l depositado o cor-
po de Jo5n o Ceg, que em 1346, apresar de
ceg, levou poderosos reforfos a Fihppe de
Valois, e morreu heroicamente na bat.lna
de Crecy contra os Dglezes.
5* districto eleitoral, di 3 deputados
ge raes e 6 provinciaes.
% l
O
er
? 5 s
I
< ? 2
n oeo
es o
os = i*
S 3
2. cr
S 3?" i
5
o
"S 5
neo s-2<
Do:;
CD
rr
4* districto eleiloral, di 3 depoU
dos gentes 6 provinciaes.
o
!
o

8-S-o-.^S g a- Bi? 5 =
g Sfl.S !"?? n?
o-csckuwS- 2.0:
p:

C3.-
*
:::::: 3: :::: :
1*1**- U-KMUIIU
iJoi e> 00 J oo 90 o O! o;
ce
00 Ol
> 55
e oo co oo o
oo JS 2o ~4
S?=? ?3o? fg2<
?;?=. ?%2Z 4-a?
JES f
3; r*!
S-SSl fsa
.S
2- 2.
S B
' 9
a
o
=?
> ec -o f en cp no -w
RO v -i ?2S-s.3'Sc:

UKUUW-MU
O-KOllOwOl
s
g

O
09
a
S
a
9
Varios diarios alienes azem observar que
seos laxemburguezes tivessem sido vendidos
oelo sen soberano, o3o tena sido para e es
senao uma justa relribuico, porque elles
tambera j veoderam am dos seas soberanos,
e por ba'no preco.
Ahi vai cemo as ecusas se passaram .
No tribunal correccional de Marborough-
Street (Londres), foi julgado Frederico Pear-
ce, estudante de-medicina, aecusado de ter
perturbado a conferencia de mistress Mary
Walker e de ter maltratado com offensas
corporaes M. Ambrozio Austin, director do
estabelecimento de S. James Hall.
Mary Walker1 tera o grao de doutor em
medicina- e Taz con'erencias publicas,
Ei uma noite, que tinha annunciado fazer
uma conferencia em S. James Hall, a qual
devia ter por assumpto a narrado dos inci-
dentes do seu captiveiro de 4 mezes nos con-
federados do sul, reuniram-se na sala mais
de 100 estudantes de medicina, dispostos a
impedir a conferencia.
O producto das entradas era destinado
para a escola dos pobres de Bermoodsey, e
am cara presidia assembla.
Ao comecar a conferencia, alguns estudan-
tes, que estavam na sala, comefaram a gri-
tar, e a bater no chao com bengalas ferra-
das : o director Austin,.auxiliado pela poli-
ca, expulsou algut.s dos perturbadores, e a
ordem restabeleceu-se.
Acabada a primeira parte da confercnc'a a
desordeno comecou com maior torga ; alguns.
estudantes marcharam em forma, marcando
o passo como os soldados no exercicio.
O director que tambem empregado da
polica, ioterveio, mas os estudaotes resis-
tirn!, e com difficuldade se pz termo ao
tumulto.
Frederico Pearce foi preso, por ser um
dos que resistiram autoridade.
O juiz M. d'Eyocourt n3o coodemnou o
acensado em multa por n3o ter praticado
violencias, a que a lei impe esta pena, pos-
to que se provasse que resisti um agente
de pulida, mas impoz-lhe a obrigacSo de
prestar duas fiaocas de 100 libras, para nao
perturbar a ordem por 3 mezes.
Foram ootaveis as palavras segu'mtes do
juiz, depois de proferdade a sentenca :
Classificar como indigno de cavalleiros o
comportameoto destes estudantes de medi-
cina, para com uma senhora, que conquistou
o direito de exercer a profiss3o de medico,
ser demasiado benvolo ; os actos pratica-
dos em James Hall sao indignos de qualquer
homem cavalleiro ou pe3o. A a,dmisso de
uma mulher ao exercicio da medicina exci-
ten a inveja destes mancebos. Parece impos-
sivel que um seotimento t3o baixo os moves-
se na cidade em que mais influe tudo qoanto
nobre e elevado O tumulto, feito pelos
estudantes para impedir a conferencia de
mistress Mary Walker, uma acc3o impro-
pria de pessoas bem educadas, e que se des-
tinara s letras.
c Custa-me a crer que tantos mancebos m-
glezes se aviltassem a ponto de insultar uma
senhora t3o vil e cobardemente.
E' natural que este severo discurso pro-
duzisse mais effeito do que a imposicSo de
uma multa.
Noticiamos ha das, o julgamento e a seo-
tenca de morte prooonciada contra dous re-
voltosos fenianos, Burke e Doran, acensados
de baverem atacado com m3o armada a
estaco e polica de Ballincollig. Doran ti-
nba sido recommendado pelos juizes da
commissao especial "commiserac3o darai-
oha. Porm nem uma palavra tinha sido
proferida a favor de Burke, e era para temer
que elle fosse eiecutado, em vista da senten-
ca que brbaramente o coodemnava a ser.
esquartejado depois de soffrer a pena da j
eslrangulac3o.
Foram dirigidas rainha numerosas peli-
Qoes a favor de Burke ; e o celebre orador
Bright fez um discurso a este respeito na
cmara dos communs, e todos esperam que,
naja uma commutacSo de pena.
Todava, o conelbe da coroa nada deci-
dio por ora, e na cmara dos lords, um'
membro julgou ser ebegado o momento de
interceder pelo infeliz Burke.
Lord Liford apresectou uma petico dos
habitantes dos arredores de Dablin, em que
se pedia a commutac5o da pena de morte.
S. S. apoiou esta peticio, alludio ao discor-
so pronuociado por Burke, e accrescentou:
c Com qoanto este homem se deixasse
arrastar e transviar, as palavras que em sua
defesa fez ouvir foram nobres, e se lhe ap-
plicassem a pena de morte, em breve fariam
delle um martyr.
Esnera-se que esta moc3o seja melhor
suc/edida do que a de Bright na cmara dos
cfljmmuns. _^________
S-
uiturMMiieieiwi>
8
PHOO
S5 T5H
' 8 I
i"
a; 3a i 2* ? "
2. &2 e 3 : 2.fco
aSsIfffl
-- a, 3 o i a
2. & o = s- a.
3??8fJ
u S
2^B
F5$
IBi
: jd:
* ;
M '
8 O -
o m 2 a
.1 :
! I so'
c/er _
w:
S
ST
~o ;
a.-
6 ; o :
<
w g
r-
i gg?
: o-ttl
i-I
: si?5
: : -< o
... o
: : i b
: a
o
: : : S
ot
n
o
er

i :
*
;s:
Bl i =
O"o 5 T
3B|"S
f 3 o 2.
g uB la"
s o
: a
S: : : :
9
f
c

o
a

a .
tu
Vi
n
J- n
o B
t3
o
a B
en
CD
tu
O
2?=
ll
P o

oo o>F
o8-S-?2.5'-gSi.---3
B 3 o S.< o "o-?;? "
.2.: = -5 o, 3
J: fffHM: r:p
os: : : :
|::i:
o.....
Sr: S?

08

2
If
s?
ai
B
05Ci
f i;
I
n
!
tm MCIUr>MM (
g5 gPg
B B =3
? s
W
9
f:
xj--om5 5.bot
SbS
03so>r;
1 <-- n >^
SPo.-8-Pg
^9< O
O)
o
o-

^ 2
*3: 5
: 2.
.. re
a
isa:, y
fffa: S-
gSo-: g
B ? m '
j: ;
' SI- :
: al:
r : : i??: :
:::*?:
: : 2*: :
o. w .
2":
O?;

o9
S Ti 03 "*
g5!
O Oh B
"it S B*
B? =
BP5
: : t
s
$
(a
O
i
I
P
co
f
B
98
s?
3J -r-1". O rao -o rara
o a, -1 q c b> o v
O 03-^>S=-B B^
S|S25^ 11
>?
B B
O 2
co 13 h > o eo fo 3 <
C f 5 a.
r o.** o
: 3 i w~
ES tu
?l
3
V)
9Q
i
O
-3"
2.
o
2*5
3-
CD
o, 2
2?r
5 .
tu .
i!
J B S
T1 o
II
S|2?: ?I|
9\'
ti
3 dlslricto leoral, d 3
depnudoi genes e 9
proviDclati.
;? 2 s? p
a
o
I??
> 3 o
32
c:
I
? s Sao-
gr;
>03
3

'ara
.3 5
: S3
s

B 3
SCO-wJj-*'~1COO-.
0DCo^5.-J0e^
i*.
o s s s <
- O /* ^
T*JT--p ; B
RHE
'^*. > **
i: l! :
S* districto eleitoral, d 3 deputados
geraes e 9 proviicaes.
B
9

D
a
tu
a
o.
V
B
5
B
D
tu s>
5S
H

C
tu
"I
ce r" o h =? z es s-jr se ?o f3
B
-?2
?:
S-c-g
a -1
- a
o
i rr % ?
t a 9
"-Jt:!5!fsocoii.i*tn co coip-
CR
0>
s
? a s? e
r o ff
g 3 S ?
3 I IT :
B a
$*i ffHg
5 p n
a ? 5 ?
3 3 > :
S 3 a
: 2 s :
o p .
b *
pt IV) f$ *- M .- co
3b
o* I" I
B B.
o c.
S : s: :
Sai
9U.
?f
sals
> B B B o > s, _
:t3?
a.:

w-
?* :
3 =
B :
0
o
>ra
33| I I
g
>C8
ll
55"
-l o
co
5P
^ O
a' ia,
8*1 "1
i

5
s:
S :
Sffg
O O 5. B
? ?8.P
o b a co
S:
*"B
KA ** >
?
i*
S1
.a
a
a
!
R
00 1
re
ut
1.1
i
i
o
B
O
fc .* at ^
SpoSosS
S -t S P ;r -. o
T o.'.
P9 B
_ o-
a o
o
3 CO O? H 33 K3 Sf3|g ja-
r. es
B s
5a
tu -5
a
o
B
B
Recife, 30 de junhe de 1867.
*a>c-
6 a
tc
3. a
o>
e: "
B
5 =
3."
B:
B
^: P
a?
.B
a
2.S
p-i
So
B:
8":
3
"3
o
B
S
i*
o
S5
f
a
a

z
tu
.=
C"
B
o
O
o
2
a
Z
B
v
a
a
tu
? 2
3 &
I I-
* 3
n
o
a
a
s
a,
9
a
B"
-L


io # i co >* 1* t 1* en 00
B
S
3
S1
o
*<
f
B
B
a 2

a, o
O s 3 /
B|goB
^ z V3 i; &
sas^ff
o o
1'bb;
1- o
O?
B te
15.
a8
o *
o
- ^
"13
o 5
a.oa
a 9 .
8
rf
B' I
?:
&:
o 5':
'7S
P S
tu B
t
1 o
1 B- u:
"
9
WtdHZ
a-* ^1 ,
_ T3 te S
o> 2 =
2 -1
(|i
s; :
a- :
I!
m O. B H
-1 K B
90 2.
. 3
I1?3
o?
If
-
a. oa
n
11
C-
i
a
i
&
O
o) 5'
z
a
B
=z <
ve
I!
BP
1*
Si
B;
i
a w
B

a.
o
B
O
a'
a.
te
B
O
r?z
co
a ^
|s
t B
B .M
B
00
oca
H
CO
P3
Co
I
B
B
99
3 a
22
B B
i
rsen
S 2
B5
tu.
O
a
NfflrOHS-ZO
o r-to o
Pllflls
isWlffs
g: 3
8-a;sfH
sfi
Q
ir*
"B B
6 a
: ^
I
B
1* districto eleitoral, d 3 po-
tados geraef e 9 provinciaes.
2.
"
M
r-
e
>
S
a
a.
I
zn?:
5

C=T
ero
FI
af-ia^SB1
b-K > i
g&cff 82^
: t*
: : : b
t/-3T
58
>
2: : 6"
MI*ifUlfli* lOtUCSt*
- -1 r- i! 53 1 W M 1 l i ir
I
S5
e
n
CO
co te
3
i
sa
1
s
I
H
O
>
o
a.
=
8

S
I
e/i t* *
'S5
tu .
oS
.

i,
O
a.
>
93
8
^^
l-^llU-UMU-Hlt
tu.
a
a.
y Sr
e o
3 I
o
te
B
o
>
K _
v- K
e
32
s
2
-3
o
3
I
00
>s
e
i
08
c
o

ra
2 I
zn
ll
- tu
S
2 2.
a.*
P ;
r*r a
T3Cn
a--
0 c-
3
B-B
2
c _
S8
ti
-1 W
.. cu
f > < y cp c en 33
i tu o o tu a
5:
3
o
o
1
>
r
?
* >
P118 fS
* B 00.
B ^1 B
te> "
Q09OO
O o
ai. a
o 9
< o o
Al
2 >
*.B O
O
=1
ir
g
Cfi o*
en
co
2.
e
B
>
f-
-I
>
a*
i
- =
II
|B
>

8

2
o
>-
>
c
"S
te.
a
B
Co-
te
-**
coa
* 1
2B
9
i
>
<3 00 C-O H H Z t ~c" Z f" H 2
^aBa-S-BSaaSm- u
^ U H
aBg
"i-lf-BC?:
~_a.
o
o> a
_ ^ *
nn\
Sil?:
3"g5?
a,5 "2
3 a.. -1 cu
cu
o
CB
!12>
. B
D
.O
<:
ir

ose-
II
fi
as
B;
bsb"s

cu
BU!
ti
q:
a>3jo:
M* B-B f .
m o
5 s r s
STi b. : sr >
* P"!i
?25PJ|!S,S5!i?.,tf*-
paia"|f*S?j: i i
8:
B."
B OOC
a. >2 ootP'
:- -.a a
M
Ci'WCnBEip>.<> cococw
= BcrS>,'0" itera
3-5 **
s 6
'S. 8 g : 2.:
b : 2g: ?:
cK??v- ;
I5!
?:
>
B
2 a w
a > c-
/> a
2
vi
S 2-^
G a
2
E3
o
s
F
O
C5
C3
>
ra
a
>
z
>
3.
o
z
>
&
t-
H
SO
i
>
c
a
c
n
o
^
o
o
e
co

s
is
fi.
QB
>v
^

v
5*
99
v
e
mu*
fi.
fi
V
s
s

o
s
9
c
25
5*
fe
4

-
V
-
OBSERVA^dES;
Feliciano Augusto da Silva.
fi-
5*
o*
a.
*-,
v
AtP DO DIARIO.-BA DASCRUZES S. 44
.,m ,, P[,m%tl.M mftnrionadas na divisSo oolitca, exislem mais duas ltimamente creadas pela lei provincial o. 720 de 20 de maio ultimo, que se denominam :
Alem das comircas oj;onw mvisao pni ca t pertencente ao 2.* districto eleitoral; e a Comarca de Carmru, compos-
Comarcade lojjW. compo ^ as freguez^a de Itamb e Orawg e agarQaf AUinh 5.^0 gap08a> Quipap> Panella8 e S. Bento, pertencente ao 3. d.stricU, ele,tora.,
U d8 ^Z^J^^^^^^^^' existem em da termo ou comarca duas repartios de arrecadaclo de reBdas, cem denomma^ao de coHecto-
ra8' XKtrt^K^^^ W em cada termo umlrihunal de iory, e na capita. um Tribunal d, Relajo e
ontro ^mmercio^do^ sabdelegadog Dgpeclores de quarteir5o> que formam 0 qQadro po,iciai subordinado primeira autoridade, que o chefe de polica, existe um
mP Catiro cima, na divislo da instrucclo, fica someite notado o que diz respeito instrocco publica primaria; existe* tambem 80 aulas particulares e uma escola
Dma,No sentido de instruyo secundaria, existem uma faculdade de direito, um coll.gio das artes, um seminario, aulas de latim em di-ersos lugares, assim como eolle-
^SSIS pSitS 5SgK SS^m'nSS-.* aW r^d -. urna por um parocbo um coa^iuctor,
(i) Afogados, Peres, Tigipi, Boa-viagem e Magdalena.
2) Afogado?, Boa-viagem e Magdalena, ; -, %:,..
(3) Agua-Preta, Abreo de Una, S. Jos da Coroa-Graode e Trombetas-
1
i.
M UT 1 LADO


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EE4BK3I59_GBFXNP INGEST_TIME 2013-09-05T03:46:32Z PACKAGE AA00011611_11310
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES