Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11215


This item is only available as the following downloads:


Full Text
TTT
*
A
*

J *




,




r

>,
f
i
ANNO XLIII. NUMERO 58.
P IRA A. CAPITAL E LICiAREH ONDE SE NAO PAtiA POETE,
Per tres metes adiii.ta.ilej.,............... 65000
Porsets ditts idea.. .1............- i2#000
tor miiu idea.. .:...... ......... Jl *. 240000
Cala niaeri ivulsi .].... r .............. 320

*# SEGUNDA FEIRA 11 DE MARCO DE 1867.
PABA DENTEOS POBA DA PROVINCIA.
Ptr tres metes adiaatades,. .....

Per seis di tes ideo.
VdtSM ditos idem...................' \\ '" [" t""
Per um auno idrtn................. .. ..
. 750
135500
205250
275000

.
AsauM-sia mu a>2iRmiB9(B lENCAURE
RLPCAO.
Parahyba, o Sr. Antonio Alexandrino da Lima;
aatal, o Sr. Antonio Maraes da Silva ;Aracaty,
Sr. A. do Leraos Braga; Coar, o Sr. Joaqun
Jos de Jliveira ; Para, os Srs. Gerardo Antonio
Alves 4 Pilhos ; Amazonas, o Sr. Jeronyroo d
Costa; Alagoas, a Sr.ifantino Tavares da Costa;
Babia, o Sr. Jos Martin* A Ivas; Rio de Janeiro,
o Sr. Jos Mbefro Gasparinbo.
--------------------------'i.* .----------------------------------------------------------------------
PARTID* IX S (STAKRTAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagSes da via frrea at
Agua Preta, todos o* das.
Iguarass e G"yaona as seguBdas e sext&s reirs.
Santo Anti, Grvala, Beierros, Bonito, Caruar,
AltiBbo, Garaohuus, Buiqne, S. Bento, Bom Con-
selho, Aguas Bellas e Tacaral, as eergas-relras.
Pao d'Alho, Nazaretb, Limoelro, Brejo, Pesqoetra,
iogazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa-Vis-
ta, Ourieury.Salgueiro e Ei, as quarta;, feiras
'MU
S^rinhaem, Rio Pormoso, Tamandar, Un, Bar-
reir, Agua Preta e Pimenteiras, nas quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
TVibnnal do commareio : segundas e quintas.
Relago : tercas e sbalos s ip horas.
Fazenda: "quintas s 10 horas. "
Jolzp do comroercio ; segundas as il horas.
Dito de orpbos : tercas 8 sextas as 10 horas.
Primeira viro do c/vel: tercas e sextas ao meiu
da.
Segunda var do elvel :
1 hora dbanle.
qoartas e sabbades
EPHEMiRIDES DO MEZ DE MARCO.
6 Lna ooiflas 6 h..e 46 m. da m.
13 Quario cresc. as 3 b., e $$ r. da m.
20 Loa eheia as 6 h., e 3 m. da m.
28 Qoarto nUffg. as 4 h. e 54 ro. da ra.
-
a DAS DA SEHANA.
I i. Segonda. Ss. CandiHo e Heraclio raro.
12. TergVS. UfRrio Magno doutor da eereja.
13. (Juana. JL Sancha prineeza v. ;S. Rogerlo f.
14. Quinta. S. Malbildes ralnba de Allemanha.
lo. Sexta. S. Zachaiias p,; S. Loogulnho,
16. Sabbado. Ss. Cyriaco e Taeiano dlac rom.
IIV. Domingo. S. Patricio b.; S. Gertrudes v.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 8 boras e 30 m. da manhia.
Segunda as 3 horas e 5* minutos da tard.
PARTIDA DOS VAPORES COsTEIROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 30; para o noria
it a Granja a 7 e 22 de cada mex; para Fernan-
do nos dias 14 os coates Janeiro, margo, maio)
jalho, setemhro e novembro.
PARTE OFFICIAL
GOVGRXO UO HISPIDO.
SEDE VACANTE.
Chegaram do Rio de Janeiro as pelicfos cons-
tantes da lista segulnte que podem ser procuradas
na secretariado binado.
Lista das pellgoes.
Francisco Ferreira Gfigdes e Francisca Bizerra
de Lima.
Lino Antonio do Espirito Santo e Antonia Maria
dos Praxeres.
Pedro Alves dos Santos e Anna Joaquina.
Joo Alves do Nasclraento e Umbeliua Francisca
do Amor Divino
Antonio Manoel Goncalves e Maria Francisca da
Herculano Domingos da Silva e Caetana Ma-
ria,
Benedicto Airea ta> Rocha e Joanna Mara da
ConceBSo. ^~-
Maneel Lins da Sirva S;niiaeo e Ignacia Maria
da "Concego.
Joo Jos Pinheiro e Joanna Mara da Concei-
<;o.
Manoel Estevas da Conceicao e Jacintha Mara
da Conceigao.
Joo Pweira e Francelloa Maria.
Feliciano Francisco da As>is e Ignez Maria da
Conceicao.
Jos Muoiz de Soma e Josepha Mara do Espi-
rito Santo.
Joo Ferreira da Silva Jnior e Miaervioa Cal-
lecina Ferreira.
Alexandre Patricio da Rocha a Maria Fernandas
de Inos.
Gervasio de Soaza Barboza e R'-.q 1 1 Maria de
Souza.
Manoel Joaquim de Maria e Maria Francisca da
Conceicao.
Francisco Cocra de Medeiros e Antonia Maria
da i.onceicao.
Cimillo Coreiro Bira e Isabel Maria d Je-
zus.
Jos Francisco de Paula e Generosa-Maria Leo-
poldina.
Joo Manoel Tetxelra de Lira e Anna Franco-
lina da Puritcagio.
Rayrnnndo Teixeira de Lira e Manoella Senho-
rinha da Conceicao.
Manoel Alves dos Santos e Antonia Maria da
Conceicao.
Jos Pedro da Rocha Vasconcellos e Jjsepha
Mana de Jetos.
Joo Facnnlo da Rocha Vasconcellos e AnOnia
Maria da Conceicao.
Jos Joaqaim da Penha e Francisca Bertbohna
do Amor Divino.
Marcos Barbosa da Silva e Maria Venaocia da
Conceicao.
Flix Rodrigues dos Santos e Marcolioa Maria
das Vrgens.
I. nuindo Alves de Souza e Mara Alexandrina
da Conceicao.
Franci.sco Cavalcanli Mtaricio Wanderley e
Driles Maria Mauricio Wanerley.
Ignacio Dias ds Lacerda e Eduvigern Maria de
Oliveira Cabral.
EXTERIOR.
Acampamento do exercito brasileiro era Toiuly,
7 de fevereiro de 1867.
Us povos do Prala nao s querem desengaar
que a arvore da liberdade nao medra seno a som-
bra de urna paz serena e duradoura, e que o pro-
gresso moral e raaterul dos paizes nao se desenvol-
ve seno debaixo das raesmas condigoes de paz,
porque sement ella garante o trabalbo, que a
fonte de riqueza humana.
E' assim que, quaodo Buenos-Ayres, ferido em
sua autonoma e insulta Jo emseu pundonor nacio-
nal, empnnba armas para bter o offensor e vingar
a injuria reoebida, Albos ingratos, ao em vez de
voar aos campes da honra, esqoecldos do dever de
cidadaos, concitam povos, e revolucionan! se por
mesquiohos preconceilo?, sem recordarem-se que
assim coropromettem os legtimos ioleresses da pa-
tria commum.
Lamentamos profundamente qoe na situa?o ac-
tual, em que a repblica est empenhada em um
commettimento de honra, fosse a occas o escolla-
da para ventilarse pelas armas questSes odenlas
da poltica Interna.
Este procedimeoto, sobre ser condemnavel por
demais aos olhos das nacoes civilizadas, nao serve
seno paraeatorpecer a marchado commeicio flo-
rescente de Buenos-Ayres, enervar as artes e enti-
biar as scienelus, que tanto prosperara.
Todos os povos tiram das provacSes do passsdo
lices etperimentaes para o futuro, os do Rio da
Prata despretara as benefleas e salutares lines da
experiencia para seguir o delirio infreoe das pai-
xo'-s polticas.
E' o que nio quizeramos ver e condenamos com
forja, porque, amlgcs do progresso real dos,nossos
vizmhos e amigos, desojamos immeasamente que
a paz se coasoipe nestes estados para que flores-
fjam e prosperen) trilhantemente.
E' assim que condemnamos a revolngao de Men-
doza, e fazemos votos para que seja supplantada
pelo governo legal, no iuleresse do engrandeciraen-
to deste bello pair.
Mas, infelizmente, o facto de Imer, em 24 do
passado, embarcado urna divisode iofantarh, com
pecas de artilharia, com deaino a Boenos-Ayres, e
o de haver embarcado hontem (6) outra, pela ma-
drugada, levando, segundo dlzem, o me.-rxo desig-
nio, indutem-nos a crer qoe a revoluto tem ga-
ho pYopor55es,censideraveis. O que, porm, cer-
to que at o momento em que esersvemos para
os nossos le lores nao sabemos a respeito consa al-
guma de positivo.
A respeito de dossas operacoes nada transpira
em aisso acampamento ; ha ealreanlo versoes ou
iuitos diHereotes sobre este assompto, que nao va-
le a peoa duer, Blhos sem duvida da reserva que
sobre lio importante materia reina jas regidas su-
periores.
Como, porm, teem ehegado do Imperio muitos
contingrates d? tropas excellentes, e o Ilustre mar-
que/, asseguron mullos no do anno qoe em
malo estara no senado, presume se com boa razio
que tererai'S de emprehender nossas operajes
Urevemente, principalmente porque jase teem pas-
sado 48 das e o prato se pproxima do venci-
menlo.
O qne podemos assegnrar que a eoercilQ feral-
mente mostra-se chelo de cooAaoca no illustre ge-
neral, e, retemperado de suas fadlgas, ambiciona
o da em que se Ihe ordene que avance, para mais
ama vez provar sua coragem e intrepidez.
No da 32 do passado ebegara a este acampa-
mento o conselheiro brigadeiro Dr. Manoel Felicia-
no Pereira da Carvalho, acompaohado de seo as-
sisteme, o Dr. Nicanor Goncalves di Silva.
O illostre conselheiro demorara-se a'guns das,
nos qoaes visitara as ambulancias volantes de di-
versas divisSes do exefeilo.
Sob proposta do Ilustre conselheiro ebefe do cor-
po de ssde fra organisado o serviro sanitario,
que tic 'U composto do modj seainte :
1* dmso Clrurlo-mr de brigada Dr. Jos
Moriz Cordeiro Gilaby, 2 cirurgio* de commisso
, acadmico Antoaio Ferreira da Cruz Range.1 finte-
rioamente), aea4mico Elpidtc Rodrigo**. Seitas.
2" diviso.i" cirurgoes de commlsso Drs.
Joaquim de Mattos Telles de Menezes, Pedro Mau-
ricio da ConceiQo Embiruss e Manoel Alves
TojaU .
3 diviSo.Cirurgio-mr de brigada de com-
misso Dr. Manoel Jos de Oliveirafcirnrgiao de
commisso Dr. Juq Antonio da Silva Marques e
acadmico Manoel Pereira Cabral Jnior.
P diviso Cirurelo-rar de brigada de com-
misso Dr. Cesario Eugenio Gomes de Araujo, ser-
vindo interinamente durante seu impedimento o
Dr. Joaquina Antonio de Oliveira Botelbo, 2" nlrur-
hioes de commisso acadmicos Arthur Cesar Ros
e Pantaleac Jos Pinto.
Brigada de artilharia.Io cirurgio de commis-
so Dr. Joo Severianb da Fon^eca.
i* diviso de cavallaria.Cirurgio-mr de bri-
gada de commisso Dr. Loiz de Queiroz Mattoso
Maia, 2* cirurgio de commissi Dr. Heorique
Grave.
2 diviso de cavallaria.Cirurgio de brisada
de commisso Dr. Francisco Rodrigues da Silva.
2W cirurgides de commisso, acadmicos Joaquim
Jos de FigueireJo (interinamente) 3 Antonio Joa-
quim da >ilva Lelo.
Enfermara contral.i cirurgio, cirorgiao-mr
de brigada de commisso Dr. Jallo Cesar da -ilva;
1* medico, o cirurgiao-mr d brigada de commis-
so Dr. Domin jS Rodrigues Saixa.
Coadjuvaotes.1M cirurgSes da commisso ;
Drs. Antonio de Souza Dantas Firmino Jos Doria,
Jos Mana da Souza F^rnan-ies, Joaquim Mariano
de Macedo Soares, Antonio Carlos Pires' de Carva-
lho Albuquerque, Eufraslno Pantaleo Francisco
Nery, Joaquim Carlos Travassos, Sebastio Jos
Saldanha d Gama, Juvencio Alves de Souza, Pedro
Ribeiro de Araujo ; 2" cirurgoes de commisso
acadmicos Pedro Affonso de Carvalho, Jos de
Teive e Argollo (int-rinarnente), Archiminio Jos
Correa, Amonio Maooel Alves do Reg, Joo Luz
dos Santos Titara.
Pharmacia.Alferes pharmaceuticos Beljamin
Cincioato Uiioguass, Joo Jos Doria. Alfares
pharmaceuticos em commisso Raymundo Alves
Nogueira, Thomaz Lemos Vianna Jnior, Pedro Jo-
s da Costa, Carlos Serravalle.
Deposito da medicamentos.-Alferes pharmaceu-
tico de commisso Antonio Estevo Marcondes de
Gouvia.
' i* diviso de cavallaria.Alferes pharraaceutco
ero commisso Augusto Alves de Abreu.
i' diviso de cavallaria.Alferes pharmaceutico
de eomuisso SeraAm dos Anjos Souza.
*A 34 do passado visiumos, no Passo da Patria, a
entermaria dos bexigosos, conflua aos cuidados
do dislincto 1 cirurgio de commisso Alexandre
Marcelino Bayraa e, em homenagem a verdade,
conlessamos que a enfermara mais regular que
temos visto na cmpanha actual, eslabelecida no
campo.
Todos os doentes estavatn sobre leilos de barra
de ferro, com eoleboes, lenges, travesseirss e man
tas, perfeiameote asseiado.
O galpo, que de madeira, flea collocado sobre
um alto, beira rio, de tal sorte que bem arejado,
tendo sua frente bem abrigada do sol por varios
ps de laraogeiras copada?.
Os objectos comidos no deposito e-tivam na me-
Ihor ordm possivel, a a cozinha apresentava um
asseio que deixava ver o zelo do medico encarre-
gado da enfermara ; quanto a bygiene doestabele-
cimenlo e de seus arredores, era a que fra de de-
sajar.
Os doentes, geralmeote, raostraram-se muito sa-
tisfeitos com o zlo do medico e com o acert de
suas apolicacoes.
Aceite, pois, o Sr. Dr. Byma, era nome da hu-
mauidade, nossas felicitaoSes pela dedicado com
que bem serve ao seu paiz.
No dia 27 do passado o encouraijado Baha met-
iera a pique urna chalana paraguaya que vinha
aguas abano em demanda de Curupaity ; a chala-
na, ao receber o tiro, submergira-se immediata-
meute, segundo fomos informados.
A aurorado da 2 da fevereiro fura sandada com
um violento e bem nutrido canhoneamaoto por par-
te de uos-a esquadra sobre o acampamento e trin-
charas inimigas.
O bombardeamento pareca fogo rolante de In-
famara ; pelo que pareceu-nos que muies na-
vios eitavatn empeohados nesse glorio traba-
lbo.
Palas 9 horas da manba, tolas as nossas bate-
ras do flanco esquerdo e potreiro Pires secunda-
ran) a obra de distribuigo do exercito, acampa-
mento h triocheiras iaimigas, as quaes someote
respondiam a um. ou outro tiro nesso *, pelo que
sopoomos que ja' esto poupaodo mu^ic5es, pela
impossibihdade.em que estj de reparar as faltas
pelo Alto-Paran'.
Todo esse dia, com pequeos intervalles, eonso-
mio-se em bombardear o ioimigo. As granadas
da esquadra tangidas por alguns navios aossos
iam arrebentar a olhos mis dentro dO'acampamen-
10 da Lpez.
A atiiiud qoe a esquadra tam assumldo nestes
ltimos dias a que a honra e o dever impunham
a urna esquadra poderosa, composta geralmepte de
briosos, intrpidos e ja' distioctos cavalheiros, por
seus feilos em combales.
ISo ha dia emflra em que os canhoes brasileros
nao vomitera granadas, metralhas e balas sobre
nossos inimigos.
Hootcm perto de urna hora da madrugada de-
rara os Paraguayos um (orle descarga de artilha-
ria sobre o acampamento da segunda e terceira di-
viso, que guardam uosso Qaoco esquerdo. Imme-
diatamente r.esponderam cora vehemencia as nos-
sas bateras as provocac5es do miraigo.
Viam-se com a escurido da noite as bombas
Cruzaren) espato em lodos os sentidos, produ-
zindo no arrebeotamente o sublime do horror.
A esquadra ouvindo o bombardeamento do 1'
corpo de exercito rompen outro contra o4oimi-
go; parecanos que*era urna aeco que se ia
travar.
Joaquim Mariano de Macedo Soares, que at de en-
lermeiro Ibe servir, a morte tyr;nnamehte zom-
iiou de lodos os recursos da ciencia e do zlo do
referido cirurgio.
Vanguarda do esquarda branleira.
Curuz, 14 de" fevereiro.
E anda as armas brasileiras nao se ecsarilha-
raro sobre as abatidas trlnchelras da assassina Cu-
rupaity. ,
La' atravs da cortina do arwredo, tremola a
ja' pendente mais orgolhosa ban'deira tricolor. E'
como o leo famintoqne na jaula apre-envo, agn-
Qa animoso as garras, para morrendo ferir na
agona.
Entretanto ja' vai lempo que o horlsonte dos si-
tiados clareoo com- o erespuculo annunciador do
anuo de 1867.
Durante o anno qoe tragoeiro acaba de passar,
deram-se na bossa esquadra Yeitos de traoscedenle
importancia : enfolharam-se cordas de louros, per-
deram-se vidas preciosas, derraraou se lagrimas
do co; ,ii,m j ; uns sorriarn, eolros choraram tnesmo
a sombra das coorafas que cada dia erMeiam,
crescendo asim o foiuro de urna sabia marinba
qne iofallvelmenla o Brasil deve e ha de possoir
o intellectual do exercito esteja muito longe para
comparar-se lom 0. da esquadra islo franqueza)
sabemos quejh n'elle homens lo lotelligenies e
peritos, que, fe delles dependesse, ji estara con-
cluida a |Wrav O que queremos consultar a
directo do hbsso exercit->, que nio lera sa'Ido
aproveilar as occasiSes que o immigo to aberta-
menie nos tar offeree||i- mostrar que nao tem
sido a esquadra, mas sirf o exercito, e somente o
exercito, a ciusa da demora da guerra, e a prova
roathematiCaflisso que hoje, como serapre, a es
uadra est eperndo qoe o exercito diga : mar-
chemos 1
+V triste
"ti
imora
essa, pois sabe Deo? com que
13
Fionanno Correa da Brito...........
lilei\:a j da casa da cmara.
Dr. Nabor C. Bizarra Cavalcantl.......... 14
Dr. Joo Alfredo Correia de Oliveira...... 14
Resultado conbecido, incluida a eleicd da ma-
triz de Caruar:
Dr. Buarquede Macedo...................
Fionanno Correia de Brillo..............
Dr. Nabor C Bezerri Cavalcantl..........
Dr. Joo Alfredo Correia de Oliveira.......
locluida a eleicao da casa da cmara:
Dr. Boarque de Macado..................
Florianno Correla de Brillo............... i 18
Dr. Nabor C. Beterra Cavalcanti.......... 43
160
131
29
1
147
iro, cresceu o material de marinha de um modo co de Nelsom mas tambera um pouco de Jervla, ha-
difflculdade* 'ha de o imperto Intar para nip6r ao Dr. Jjo Alfredo Correa deliveira... ^..
Paraguty todos os arttgos do tratado da alliaoca. 1 Tendo
Abrigados pelo roatto denso do centro desta Ame-'
rfca, rodeado") da pocos profondos e tnneheiras
elevadas, co*o que hi nis faces enferrjadas des-
ses homens um sorriso infernal que nos desafl.
Ueos, porm, naturalalliado da citilisago, ha
de levar as iossas armas a tinirem descancidas
sobr o soto infeliz da ultima tyrannia americana.
A esquadra, mudando de chefe, fleando os seus
pantos rnter alterados, havendo nao s um pou-
que em lempo de paz nao se esperara para estes
vinte aonos.
Podemos hoja dizer cheios de orgulho no eora-
go, nos olhos o desaAo; temos urna marinba que
ja' devt ser contemplada no mundo martimo da
guerra. E s preclsavamos da material, qoe o In-
lellectoal tema-lo de sobra, podendo competir cem
os primeiros do mundo.
E' mesmo cheio de brgulbo, orgullo, que trass-
millo com sinceridad a penna, qoe eo olho para
esta esquadra valente, forte, bem artilbdn, bem
encourafada : o qu mais, intelligente, generosa,
nobre e instruida.
Entreunto as armas brasileiras nao se ensari-
Iharam anda sobre as abatidas trinebeiras da a -
9asslna Curipaity.
Passando os olhos pelos aconleclmentos desta
guerra o qoe quevemo3TA esquadra s?mpre
prompta a esperar pelo exercito, o exercito seapre
apromptar se.
Anda hoje,"o exercito? Prepara-se.
E a esquadra ? Esaera I
Demorando at 16 de abril do anno passado o
transporte do exercito para a margena inimiga,
a esquadra fundeada em frente do Iiapiro', com el-
le e com as chatas lutava. esperando o exercito.
Quando o exercito quiz, a esquadra tran-poj-
tou-o, fazendo cahir sobre o inimigo urna chava
de metralba, que impedio-o de ebegar aos nossos
bravos soldados.
E todo o mundo sabe, a o inimigo mais do qoe
ninguem, que a passagem do exercito serta inexe-
qoivel sera a precenca Imponente da esquadra.
Morosamente passado todo o trem de um exercito,
que nao pareca invasor, postou-sa era frente a's
forliAcacdes do Passo da Patria, e a Iirar*se a cen-
closo mais natural ( vide trincheiras do Tuyty)
anda la' estara o nosso exercito, se a esquaira,
entrando pelo canal de Sam'Anna. nao pulvensas-
se o acampamento ioimigo e nao Ibe derramasse o
incendio por trez vezes.
No seu novo acampamento do Passo da Patria
que a esquadra purgara do ioimigo, as divisoes'
avangadas do exercito foram sorprendidas no da
2 de maio, e sorprendidas ap roelo dia, e de modo
tal qoe houve quem morresse dentro das barracas.
Seudo ah vencedor, nao aproveitou da opportnua
occasio para perseguir o debandado inimigo que
em tropel corra retxnqutado pela nossa valente
soldadesca. iNo, nao persaguo, b noiso exrrcito
Qcou parado ah roesmo, oode havia sido serpreo
dido, ah mesmn, onde havia sido vencedor t
A' esquadra nao pJe caber outra cousa seno
ter esse desgasto....
No da 20 de maio maretnm exercito e esqua-
dra, e no roemoravel dia 24 o exercito e atacado,
raas, gracas a' bravura nunca desmentida da bri-
Ibaoie offlcialidade, do general e dos soldados,
elle vencedor, e vencedor de tal maoeira, qne lo
dias oepois Lpez nao sabia do seu exercito, Bar-
vendo de mas o quer que seja qoe parece loz,-no
deita entretanto de ser para o Ioimigo a mesma
esquadra, temida delle, mas temida em occasio
opportuna. Nao deia de ser aquella esquadra qoe
deu a pagina do Riachuelo a' historia do mundo
inteiro; que passou asprivagss do Paran, que
ostentoo-se em frente a Cuevas e Mercedes, que
salvou mullos Brasileiros na Iba Cabrita, que sor-
rio dos torpedos, quo-sebatau no liapir e Curuz,
que estalou em frente de Curupaity, que entrou
as ragoas (s bita-nos eutrar nos paotanos), que
varreo o Passo da Patria e finalmente cujo patrio-
tismo e dedcaoo saachara aJocumeotados 00 ao
fundo do rio, ou as margeos do Chaco ou no p-
nico do inimigo.
Hoja, porm, a esqoadra trabaUu mais do que
nunca, procurando manlt-r.no.re$uliado desses ira-
balhos o seo.nome sempre ?bengoa4o, e a sua glo-
ria sempra resplaadaceole.
Assim, por ejemplo, tendo S. Exc. o Sr. vico-al-
mirante sabido do bons resultados obudos do bom-
bardeamento no dia 8 de jan-iro, fez no ja memo-
ra vel dia i de fevereiro. apresentar-se em frente
das fortiQcKes de Curupaity, o oo pequeo no-
mero de iito encouragados. O Baha, Maris e
Barros, Tmtandar e fcolombo compunhara a 3*
diviso, c '(mandada pelo capillo de fragata Rodri-
gues da Costa ;. foi a primeira qoe a:acou o inimi-
go, rompend o o primei.ro. tire de bordo do Co-
lombo.
Fol logo em seguirla a 2* diviso coromandada
pelo chefe Alvim, levando comsigo os encouraga-
dos Silvado, Henal, Barroso e Cabral, que, collo-
cando-se nos lugares que sucesivamente iam
deixando os encouragados da 3" divs,.faziam um
fogo vivo sobre o inimigo eocourgado d trinchei-
ras, d'oqde sahiam alguo's tiros bem certeiros sobre
os nossosjiavlos. Nesse dia' trlvou-se um verdadei-
ro combate, viudo do inimigo lgumas balas que se
esmigaiharam de encontr as cooragas, outras t\-
zendo-se em estilbagos que produziram alguns ferl-
meotoS. > '
O dkiU&to capito de fragata Vital de Oliveira.
que commandava o Silvado, oode estiva a insignia
do Sr. ch-fj Alvina, idio' a* eScoiilln da machina
para dar urna voz, fol, ha occasio em que estiva
inclinado para ella, atravesSadb por um lo da cor-
rente da chamin, que entrando-lhe palo pelto es-
querdo um pouco abalxo da clavicula veij-lhe sahir
pelas costas, ofendendo-lhe o pulmo esquerdo.
Um ootro estlhago varou Ihe a palmi da mao es-
querda que segorava o oculo*, apezar. porm, des-
ses graves farimenlos ve:o por seus preprios p,
cahindo, porm, desfallecido uos bragos do chefe
Alvim, que o levou para baxo, oode pouco d->pois
morreu, lutaodo pouco com a morte, que orna dos
cuidado do joven Dr. Almeida Vieira.
A bordo do Barroso houve seis feriraenlos, qaasi
todo leves, sendo o mais notavel o que sollreu
n'uraa palpebra o 2o tenante Murity. A bordo da
nos nao sabia de seus batalboes, e os ofQciaes nao; Parnahyba, que avaogra tambera at a ponta de
sabam de seus soldados I ... Cora a velocJade.. Curupaity, houve um mortoe dus fridos., A bor-
electrica houve na fibra paraguaya a crreme do
pnico.
Meu Deus I 00 dia 24 da maio estremeceu o solo
paraguayo debaixo do peso da barbaria, que com
lana facidade ia ser atacado pela bayoneta da
civilisagao.
Meu Dos! que bello passeio que daram os
nossos bravos .le a' Assurapgao se quizessom. Sira,
era um passeio, era urna marcha a' vootade, a tou-
rists.
Entretanto a esquadra petava a' noite com o ini-
migo traigoero, que pretenda le;a la pelos ares
com torpedos de mil formas. Mas, verdadeira ma-
rraba de guerra, nunca foi essa esquadra sorpren
dida; e, gragas a esses dedicados offlciae, mor-
rem como C0.1to atracado a um torpedo, mas na >
deixara coraprorastlidos os seus bros, nao dallan-
do do Cabral houve tambera al uns ferimentos, le-
vando este eocouragado nina bala na pule nao eo-
couragada, que tica entre as duas casamatas, e que
(ez estragos serios no interior do navio, e partindo
o lelegrapho obngou o seu commandante o Io l-
ente Paes Lerae a dirigir seo navio da cima do
passadigo por onde choviam os esilhaeo.
Todos esses navios foram provocar o inimigo nos
propros antros em que elle se mergulha cora a sua
artilharia.
No ota 2 de fevereiro a esquadra provoo, pois,
mais urna vez qoe a demora da guerra em que nos
achamos erapeohados somente devida ao exercito
que se esta' preparando.
Nao somente trabalnou no rio, como lambem s
alpadellas, s eabegadas, U' entrara pela laga
res a bombardeira Pedro Affouto, a Araguary, a
S,
do a esqoadra compromettids. Briosos at o sa-' TUatm$ e urna chata, e allt darramam urna porgo
orificio, roorrem calados, mas morrera como o Es-1 e bombas sobre o acampamento inimigo em frente
parlaoo, ou como la morreado Jean-Bart. j ao nosse 1 corpo do exercito.
Atacando o nosso exercito as trincheiras de: Em quanto o Sr. chefe de esqoadra diriga os en-
Tuyuly, nos das 16 e 17 de jotho, de novo obri- j cooragados em Curupaity, o Sr. che/e de estado-

Vital Pererra de Soaza, Parnamboeo, 40 abnos,
olleira, Boa-Vista, cancro
Anna Joaquina dos Prazeres, Pernambuco, 80
anuos, viiivi. Recita, velhice.
Mara, Pernambuco, 5 metes, Boa Vista, convul-
soes.
Maria, Pernambuco, 3 anuos, S. Jos, desinte'ria.
gado a abandona-las no dia 18, abandonando as
slu esses pontos vantajosos e seguros, e d'onde ja'
com o perfume dos louros elevavam se ao co os
priraeiros hymoos da victoria, tolutam-se as gri
maior diriga o bombardeamento pela lagoa Piris.
E' muilo natural qua o inimigo nesse dia fosse
bem castigado. ....
Assim, pois, horrivel, tremendo deve ser o dia do
oalda;, que, lo bella?, elogiara as bayonetas do sol-' ataque decisivo, em que a ultima carta deve ser
Quinze minutos depon calou o ioimigo seos lo
gos, consiraogido sem duvida pela nossa artilharia
de mar e de ierra; meia hora depois den anda al
guas tiro, que foram respondidos.
Podemos dlzer que a esquadra o bombardea da
riamente.
Temo3 a lamentar a morte do mnilo distineto
commandante do eocouragado Silvado, ocapito-
tenente Manoel Antonio Vital de Oliveira, ama
das mais briibantes esparangas da marinba brasi-
lera.
Vital de Oliveira nao era somente um militar
brioso, era ama inteligencia vigorosa, era um ta-
lento transcendente.
A patria coro direlto deve chorar-lhe no tmulo.
Esquena nos direr que todo o bombardeamento
do inimigo de hontem pela madrugada somente
produzio duas cootosdes simples, orna em urna
praga de pret, e outra 00 tente Joaquim Antonio
Geoovez, do 27* batalbo de voluntarios.
O estado sanitario do exercito neo liiongeiro,
porque reinara epidmicamente labres intermiten-
tes e diacrhas; mas em compensaco tambero es-
tas molestias cedem ao (ratamente racional, por
poucos *fas appticado.
Urna da tarde: as nossas baleras romperam
agora mesmo fogo contra o immigra, termino ou-
vmdo o arrebentar MHifero das granadas.
Perecer hoje dMtaoo traumatice-, em con-
senoencia de feriooto por bala de ftil, que
fracturara o radius-eemmmutlvameote do ante-
brago esquerdo. o taucie Themistocles do Reg
Cavalcanli de Albuqnerque Barros, fenraen
recebera as liobas avangada-. Apeza
ftjs eirpregadoj pa' 5a 'U'dicc a
f
dade ora.sileiro. Corre o pranto peta face, em-
quanto se cala, entorpecido, o rufo dos tambores.
Entretanto, a esquadra em vigilancia procurara
avaurar, mas para que ? para ir onde ? 1
Nem o Curuz', esquadra e exercito tiverara a
mesma victoria, digam o os esqueletos desses va-
lentes que se revolvem anda com o entrar da on-
da na raedooha casronla que descaoca ou fondo
leito do rio.
Tomado o Curuz', ficilimo era tomar o Curu-
paity, que Ihe esta' a alcance de tiro de.caoho
vide os bombardeamentos). Nao, o nosso exercio
demorase 19 dias, lempo sofflciente e at dema-
siado para o Inimigo menos pertiDB|preparar-se
para resistencia.
Com effailo, no dia 22 de setarabro, o nosso v
corpo do exerciu, reforgado de 9,000 Argentinos
e urna brigada auxiliar, poe-s3 em formatura du-
rante tres horas, para depois atacar o ioimigo,
o'essa simples [urmatura, a sem se ter dado um s
liro para o inimigo, vo fra do combate perto de
400 homens. Depois de um bombardeamento de
perto de 100 grossos caohSes da esqoadra, e que
duroo mais de 4 horas, atacara afloal os adiados,
e de bordo dos navios desta serapre valente esqua-
dra, meu Dos, vio-se... Honra a esses briosos
soldados que, .victima do erro enveeoado, foram
estivar ja' cadveres os tesos que o inimigo pre
clpitara. Km quanto, porm, se despedagam, me-
tralhados pela mo alliada, o nosso p-vo valeote
tambem no rio as couragas da esquadra arrapen-
tara como a bigorna debaixo do pesado maloo da
soccesslva bala de 68.
Tada a esqoadra aprecioa n'esse da o espect-
culo estupendo da raptara da estacada petos en-
couragados Brastl e Barroso ; toda a esqoadra
aprecioa um valenls Sania e um memoravel Ta-
mandar i terem martellados defronte de Curo-
puy.
No meio, porm, de tanto sacrificio, parlo do
exjrcilo o sig-nl de desistir do ataque. Knfffd a
esquadra voltoa a fundear d'onde sahira.
Nao queremos cora esta pequea analyse pOr em
duvida a bravura de ninguem, ooasa que ja' e
ais que provada, a
'anaraos, porque somos Brasileiro
langada sobre a mesa vida do destino sol-ameri-
cano.
A velha experiencia do aocic de Caxias e a boa
harmona que existe entre todos os genaraes, bao
da eo breve mostrar' patealamecte que com aquel-
es valentes soldados qne a patria nos deu, poder-
se-hia al ter escrlpto o dito do grande Cesar :
Keni, vidi, vicil v ,
Temos-t, porm, em quem vai hoja ao leme
desta barca"divHisadora, que tem de ir a' Assump-
gbuscar o verdadmro' Toso de Oaro da honra
nacional. '-" *.
Temos f nesaa mi ja rugosa de velhice, mas que
trmula, tem-forgaanda.para esmagar as carrancas
da hydramaefica, e correr s portas do nosso tem-
plo de Jaous, rangendo os goozos enferrnjados pela
baba da traigao.
Sim, boje ba mais luz. dessa luz mais esperanga,
dessa esperaoga mais crenga. .
A boa direcgo das nossas armas, verdadeira tor-
ga espiritual vivificando a forga bruta, ba da. Daos
o pormittir, fazer que multo breve' essas mesmas
armas se ensarllhem afloal sobre os abatidos maros
da assajaina Curupaity.
Abatidos, cahiro da ama vez os muros do des-
potismo. Sacudidas, abalaro as columnas da As-
sumpgo, cabindo assim o norae deste tyranno,
como em Roma cairam por trra as estatuas de
Domiciano^,
PEHNftMBCq
REVISTA Oiii.
Temos o resaltado dot aaafates colleglos o
Quatro dislrito.
Colkglo de Caruar
Freguezla da B^poza (11 eleitores).
Dr. Buarqo*dd*Macedo..................
Fionanno correia de Brito... ..-.
Dr. Nabor C. Bezerra Cavaleaoti. -..
. I'reguezla de Caruar (eieigio da
provada por factas de qoe nos presidencia do I.'|ulz de patj- li elettores, .
Se bem que' Dr. Buarqua de Macado................. i>
12
15
6
sob a
Antonio Ferreira o Manoel Jos de
Mello ido tomar banho, em.Fora de Portas, do la-
do da roar, cahiram em uro lugar fundo, morrea-
do o priraelri) e sendo o segundo salvo por um ca-
Iraeiro que passou na occasio. O cadver foi en-
contrado 24 peras depois, nos mangues da Sanio
Amaro.
wo dia 21 do passado, s 10 horas da noote,
quando se recolbia casa o ceg Manoel Teixei-
ra de Albuquerque Cavalcantl, sollreu um Uro era
trras do euaenbo Duas fioccas, do termo do Rio
Formoso. Diz-se ter sido dado por um seu escra-
vo, que anda fgido.
Por portara do ministerio da marrana, de 22
do passado, fu nomeado porteiro da adrainistrago
do corrtio desta provincia o Sr. Antonio Jacinlho
Pareira Jnior.
Foram nomeados:
Delegado Iliterario da Muribeca o Sr. Augusto
de Sa e Albuquerque;
Membros do conselho de districto luterano de
Tacaral, os Srs. Manoel Francisco Botelho e Fran-
cisco Jos Rodrigues Rosas.
Dito da freguezla da Boa Vista, do Racifs, o Sr.
Luiz da Costa Poriocarrero.
Fizeraro acto na Faculdade de Dreito no
da 9 do corrate:
Terceiro anno
Agesllo Pereira da Silva, plenamente.
Quarto anno
Amonio Ferraz da Motta Pedreira, plenamente.
Joio de Hollaoda CuDha, simplesmente.
Quinto anno
Antonio Manoel dSiquem Cavalcante, plena-
mente.
No da 1 foram examinad )s em latim dezoilo
esludantes, sendo este o resollido :
Plenamente.......... 3
Slropiesmenie....... 6
Reprovados.......... 8
Levaniouse......... 1
No da 2 foram examinados 12 em francez, sendo
o rgsoltado o segurle :
PMamenle.......... 8
Simplesmente....... i 1
Reprovados.......... 3
Numeragao dos bilbetes da 1..loria 10*, ofiere-
eldos pelo thesoureiro das loteras para auxilio das
despezas da guerra: biiheies ns. 1113 a 115?.
Hoje as 10 horas em ponto eflectua o agente
Piolo o leilio da armarn da ioja de Buessard
Millocheaux assim corap os demls objectos all
existeoles.
Ao meio dia vender o mesmo ageole cofres de
ferro prova da fO^o, e umi factura da couros de
lustro, no armatem dos seohores Isidoro iielto &
C, ra da Cruz n. 2.
O eserivo dos protestos Jos Miriaoo esta de
semam.
Passageiros do vapor brailelro Guar, entrado
dos portos do sul: Jos Januario de Carvalho e-
um cria*), Francisco Romelro Saftanha, Joaquim
Ja Fonseca e Silva, Antonio Fernandes de Castro,
Pedro Claiidino Dnarte, Manoel Ventora Leite de
Saropaio, Gervasio B. Duartee um escravo. Manoel
Evaristo S. Culrim, Aptnnio Aotero A. MooMro,
Jos Antonio Rodrigues, Floria'oo Jos do Miranda
e um criado, Mtuoel Joaquim Ferreira, Joo T. de
Couto Camello, Aotooio da Silva Rocha, Antonio
Trixeira Pinto, ex-praca Angelo da Silva, Braz
CoutOj Lino. Jos Nogoeira, Jos Antonio Lourengo
Lorero, Gervasio (fe Oliveira Coslho, Jos Portella,
Aurelio Noveriano P. da Silveira, Francisco Jos
da Suva Porto, Bernardo M. de Barro, Manoel Fer-
nandes de Araojo Jorge, Manoel Aotonin Pinheiro e
ama fllha menor de 3 aonos, Jonh Ploool.Boaven-
tura Jos de Castro Ate-edo, Simo Rafael, Osear
de Mouzes, Antonio Agriplno de Gasmo, Antonio
Elias de Agtiiar e um criado, Francisco Cesar
Teixeira, Maooel Ignacio Monleiro, Antonio Augas
to da Silva Juoior, D. Mara Adelalde da Silva e
am sobrinho menor de 4 anuos e um escravo, Jos
Elias da Rocha Calheiros, Jos da Rocha Vander-
ley, Manoel de Souza Bitencourl, JoaO Borstelmlo,
Francisco Jo- e Oliveira Machado, Firmino Leo-
cadio de Lima, dous colonos um cadete, 20 pra-
gas, urna raulher e urna fllha menor.
Passagelros sahldos no vapor Guar, para os
portos do norte :
Padre Jos Jenuloo de Hollanda Chacn e um
cria b, Dr. Cari >s E-peridio de Mallo e Mattos e 1
escrava, Dr. Sebastio Jos da Silva Braga, Roberto
Ilunter, 1 imperial marinheiro, Dr. Anizio Au-
gusto da Carvalho Serrano, Joaquim de Souza Cir-
ne, Jos d.i Rocha Wanderley, Bartboioraeo Pietro
de Bruna, William Mirlieau, John Robert, Ma-
noel Antonio Pinheiro e urna menioa-raeoor, Jos
Antonio de Souza, Dr. Esmerino Gomes Parete.
Passageiros sabidos no vapor nacional Para-
hiba, para o presidio de Fernando :
Joo da Silva Augusto, D. Mara Magdalena da
Jess, 2 escravos de Joaquim M. Castro, enhon-
nba Mana da Conceigo.
Casa de dbtenqao.Movimanlo do dia 8 de
margo de 1867.
Exlstiam 331, entraram 1, sahiram 9, existem
323. A saber: nacionaa 229, muiheres 11, es-
irangeiros 27, mujber 1, escravos 50, escravas S,
total 323.
Alimentados a' cusa dos cofres provincia**
211.
Movimeoto da enfermara do dia 9 de margo de
1867.
Tiveram baixa : ,
Ignacio Mariano da Silva.
Marcos Bezerra de A/aujo.
Rbpartico.da policu. Extracto da parte
do dia 9 de margo.
No dia 8 do corrate foram recolnidos a casa de
deteogo os segolntes individuos:
A' ordem do sabdelogade da Capunga, o pretu
Gregorio, escravo de Manoel Francisco miarte, por
ler sido indiciado emprime de furto. Nao houve
oais prtsao alguno. O chefe da secgao. J. G.
de Maquila.
Cemiterio pcrlico.Obituario da dia 7 de
margo :
Alblaa Maria da Concelcj, Pernambuco, 28
annos, solleira, Bta-Vista, tubrculos pulmonares.
Thereza de Jess Mana, Pernambuco, 35 anuos,
solteira, S. Jos, interite.
Leopoldina Francisca da Costa Cardos, Pernam-
buco, 29 annos, casada Boa-Vista, tubrculos pul-
monares.
Maria da Coneigio, Cear, 60
Boa-Visa, interite.
Maria, Pernambuco, 4 metes, S. Jos, espasmo.
annos, viava,
Jos Dr>minga9s Goncalves Torres, Portugal, 36
aonos, solleiro, Recite, interite.
Laoriodo Pires Ferreira, Parnamboeo, IVenaos.
solteira, Boa-Vista, tabre typboide.
CAH4R1 HU^IICIPaL OU REQFE
SESSAO EXTRAORDINARIA EM 9 DE JANEIRO
DE 1867.
Presidencia do Sr. Gustavo do Reg.
Presentes os Srs. Dr. Miranda, Santos, Aqaino
Fonseca, Dr. Pitangs, Dr. Villas-boas o Dr- Seve
faltando com causa os mais senhores, abrio-ae a
sessao, e foi lula e approvada a acta de anteceden-
te com a reclamago do Sr. Gustavo do Reg, de
que o terreno qoe entenda elle ser mais approaia-
do para construir-se o pago municipal, era.aauelle
ao lado do covento de S. Francisco em frente do
palacio da presidencia, onde actualmente sa acha
o quanel de cavallaria, e nao o que indicou.A
commisso no Campo das Princetas.
L-se o seguinte
EXPEDIENTE.
Um offlcio do Exin. presidente da provincia da
37 de dezembro ultimo, duendo que foteirado do
que Ibe communicou a caraara municipal em seo
officio de 19 do dito mez, sob o. 87, com relago as
diversas obras jue necessitam serem faitas para
melhoramentoe conservago doestabeleoimeoto do
maiadouro publico, concada a autorisardo que pe-
de a mesma cmara, para dispnder com as mes-
mas obras mais a quantia 12:606*960, visto res-
tar apenas a' de 3:80U0U0 da verba destinada no
exercicio correte, para as despezas daquelle esta-
belecimento.lucrada, e que se posessemem pra-
ga as mesmas obras para os dias 16, 19 e 13 do
crrente mez.
Outro do mesmo, da 29 do referido met de de-
zembro, traosmeitindo a cmara para seo conhe-
cimento e exeeogo a portara da mesma data pe-
la qual resol veo, qoe as parocblas de S. Lenreogo
da Mata e de Nossa Saohora do Rosario da Vanea
deste municipio, deem os eleitores constantes da
cilada portara, na eleigo a que se vai proceder
na primeira dominga de fevereiro prximo vin-
dooro.
Nesta conformidade curapre qua a cmara expe-
ga com urgencia, as ordens precisas aos juizes de
pat das raesraas parochia.Inteirada por ter-se
curaprido, logo que ful recabido o otBcio cima.
Outro do niesmo, de 31 do referido mez del)
zerabro. declarando a cmara era resposta aoii
officio da 28 da noverabro, seb n. 80, qoe Acamo
provadas as arreraalag5es dos tallios do agougue
publico, da ribeira da freguena de S. Jos, da que
trata a relago que acompaobou o seu citado offi-
cio.-Inteirada, e que se fagam os termos de con-
trato.
Outro* do director ia repartigo das obras publi-
cas com despacho da presidencia, mandaado infor-
mar no qual o mesmo director declara a S. Exc.
que *rehando-se levantado o embargo opposto por
Francisco de Miranda Leal Seve, a execugo da
obra do muro oVfgymnasio, resta somante que a
cmara consiafa na conttnuagoda obra do mesmo
mure, e fazendo muius constderagoes acerca da
conveniencia tessa tbra, conclue dizrnJo a S. Exc
que conliouadamente a cmara esta' admettindo,
que os parlicu/ares cooslruam obras que devem ser
demolidas, logo que Ibes for exigido, e para isso
assignara um lerm; nao Ibe parece por tanto
inadimUsivel qae se ultime a obra do muro do
Gymnasio, para o que falla smenla aparta que
corresponde a entrada e sahida das ras, devendo
ser reaberia s final, a cmara nao concordar e
exigir que a obra seja demolida, procedendo-se en-
to a venda dos terreos que a fazeoda provincial
acaba de comprar, para fazer parta do eslabeleci-
ment.
Posto em discnssaoo Sr. pro presidente, faz l-
gumas ponderagSes acerca do qua etposera o direc-
tor das obras publicas, em seu officio citado e sen
do aquellas aceitas, resulveu se responder a S. Exc
qua a cmara, nao contesta a imporlaocia qua o
rererido director aitribae ao eJeflco do Gyranasr,
era a oecassilade do sea aformosiamenio e com-
modidades, iolende porm que laes beneficios oo
vanlagens nao devera ser obudos cora sacritluio do
aformoseameoto da cidade e dos commodos de seus
habitantes, qne devera ser preferidos aos de qnal-
quer esiabelecmenlo; e qoe a cmara lera o de-
ver de zelar.
Finalmente, que a cmara nao julga atlendivers
as observagSas do director, sobre a obra de que se
trata, e a respeito da qual insiste as rellexoes que
ja' dirigi a & Etc. em sua primeira informagc,
e a qual espera qne S. Etc. se dignara' prestar to-
da aiteogo e apoio, devidas a execugo da lei, e -
sastentago das aitrbuigoes da mesma cmara.
Outro do mesio, tambem com despacho da pre-
sidencia de 27 de dezembro ultimo, mandando la
formar, no qual diz o director da repariigo das
curas publicas, que de accordo com o engenheiro
cordeador da caraara, conclniram os Irabalhos de
que eslavm incumbidos pela mesma presidencia.
da reviso da planta do balrro do Rectfe, tioha a
honra de passar as raaos de S. Exc. a mesma plan-
ta, con as alteragSes convenientes.Addado sob
proposta do Sr. pro presidente.
Outro do provedor da Saota Casa da Misericor-
dia, da 28 de dezembro prximo passado, dizendo
ser de urgeote oecassiJade, nao s em bem da sa-
lobrfdade publica, como por amor do asseio do
hospital Pedro II, a conslrucgo all de una cano
que cpnduza ao rio as materias fecaes das latrinas
das enfermaras do lado do norte, qoe sao occopa-
das por muiheres, resulveu a junta administrativa
em sessao de 37 do dito mez, pedir a cmara para
qae se digne conceder a liceoga ja' requerida pelo
solicitador da Santa Casa, abra de ter lagar essa
coostroego.
Posto em discusso aprsenla e secreuno o pa-
recer dado pela commisso de saude, que se acha-
va sobre a mesa, relativamente a licenga de qoe
se trata, e sendo o dito parecer no sentido da se
conceder a liceoga com certas e determinadas con-
dlgfies, foi tambem posto em discusso, e approva-
do, coocedeodo-se por tanto a licenca solicitada,
deliberaodo-se offlciar ao provedor da Saota Casa,
a qoem se mandoa remeiter copia do referido pa-
recer.
Outro da cmara tcunicipal da villa de Flores,
de 12 de dezembro Ando, aecusando e fleaodo In-
teirada do officio qae recebeu da cmara desta ci-
dade de 3 de novembro, en qae Ibe conimuoieara
baver prestado juramento e tomado posse ds admi-
nistragao desta provincia o Exro. Sr. conselheiro
Francisco do Paula da Silveira Lobo.Inteirada.
Outro da cmara municipal da Villa-Bella de lt
de dzembro utttmo, commonicando tambem ficar
sciente pelo officio da cmara desta cidade de 3 de
novembro passado, de ter prestado joramoto, e to-
mado posse do cargo de presidente da provincia, o
Etm. Sr. conselheiro Francisco de Paula da Silvei-
ra Lobo.Inteirada.
Outro do Sr. vareador Aotonio Jos Silva do Bra-
sil, participando qoe por estar encommodado, nao
poda comparecer a sessao de bo|e.Inteirada.
Ootro do Sr. vareador sapplente Joaqaim de Al-
meida Piato, commonicando tambem nao poder
comparecer a sessao desu data.-Inteirada.
Ouiro do Sr. Dr. joit de direlto da primeira vara
Joo Antonio Freitas Heoriques, pedtndo a cmara
que, em vista do documento que jootava, Ihe mn-
dasse pagar a quantia da 6l00 de cost-.s qoe
venoeu dos difTereafes processos julgados por elle,
qos quaes fora a mesma cmara condemnads.-Q.ie
te passjsse mandad. de pagamento,
\
i-
U:




"tJHl
<*-;>

t*m
\
V
M**!!ld* ***** egunda ttka i I de Marco de
1867.
Outro do ir. Dr. j.ii de dlreitj da egonjav .rZT^ ,. L- -J .- I7.
Manoel Jjs da Silva N-yva, dizeodo que r -* [WormfliiWtlirri i licerfc* ofll P-*
tlndo-lhe reeeber aquamia de21#000, ira- y*'1*' jorges das Chagas. para ejUholectu: M
a
i qaantia de 1*000, ._
de costas a qne acha abrigado o cof' /*nc\*
ra, seguodo vA-s du documento q'a 4'!L',eil
a mesma que se digne ordenar f >r&ratev-rogt
gue dita qaaoli.Igual rase' Y*1*8 se'* towap
i)otro do Dr. Francisco -'
dio, de 3 do correos. ^-wHo Soare* Bfo-
depois de hiv*r pr- ^**ta2 M?T-
denle da nrovin- ^*,J(> s- **- Sr- Pre81-
no dia t do <' -** frruaento do estylo, entrara
de orohS' -** w f.kri j* e ausentes derta cidade e seu termo,
I- v cu' dignou-se nome*-1o saa mffestada o
*p#r*4or por decreto delt^de dtdmlro ultimo.
-Que se respondes** deelarano Bear a cmara
^*" sel ente.
Oetro do juiz de paz primeiro votado da freg ue-
zia de S. Fre Pedro Goocalve-, Lat Antonio Gon-
alve*. Peno*, declarando que achando-e anuentes
ira da provincia os eleitores Alexaodre Augusto
de Fras Villar e Octavlano de Sonta Franca, e de-
vendo serem convocados na forma da lei os seas
supplentes, inmediatos em votos, Andr Xivier
Vianna 'Jos Isidoro Pereira dos Reis, pede a ca-
mar que faca expedir os respectivos diplomas aos
ditos supplentea, que leem da votar na eleigio da 6
do corrente.letelrada por se ter exped do os di-
plomas no lempo conveniente.
Outro do juli de paz primeiro votado do primeiro
distrlcto da fregaezia do Poco da Panella, Anslides
O Njvci Banco di>smnu letra* .*********
metes peli uxa de 11% ao uuo>
O L.OBl*al
*
* Brazll&ur
llatted
dcsconta letras at seis mezes a 14 por'cen-
to ao aunor
234:944 |t2 3
32:I*8*M4
267:j2*
Franclseo
e*<* o. I,
da ra da Concordia' a saa offleina de serralnairo*.
A C omraSso de "saude. l. _
Outro do fiscal da freguerla de Recife, Pjdfndo
qoe se Ibe aaodasse pafara-qooil depo;'
importancia despendida com o enterraraeoto de
un>eavallo qae fot eWWBtrado oo diat^de no-
vembro ultimo, no large do Arsenal de Martoh. i
Mandou-se pagar. ALFANDE&A.
Fol approvado um parecer da commlssao de po- Rendtaentodo da i a 8 d marco
lleia Julgan*o noeasode ser aeelU a flanea apre- IdWdo d*a9.................
sentada por Feliefane Marques Vlanna, qae preten-
de eoocorrer a arremangan do atterro da estrada
da '".aponga.
A* reqnerrraento de Sr. Dr. Pitaapa foi nomeada
nina ce mmisso do Drs. Antonio Vicente dd Sii-
cimento Feitosa Fiiho, e Felippe Ifery Collado para
discotirem, e emeltirem o seo parecer a cerca do
plano para o paco municipal, fazendo ao mesmo
lempo o sea ereameato e declarando se o edificio,
sem alteracao do mesmo plano, pode ter fflaior
fundo em vista da capacidade do terreno.Neste Desearregam boje 11 de n
sentido fizeram-se as commanicacSes. Barca inglexaCarfofa-mercadorias
Tendo Basilio Alvares de Miranda Varejao, apre- Barca ingleza Adetphoi mem.
sentado a cmara a sentina extrahida dos antoa Brigne legleBerthabacalhao.
da qneslio que tem com a mesma cmara acerca Brigue inglez-Run^meddem,
do terreno, onde se acba edificada a ribeira da fre- "
guezia da Bca-Vista, coja sentenca oMivera a sea
favor, e na qual se vd que tem o mesmo de rece-
ber do cofre municipal a quaotia de 19:993*699
MOVIIWTO DA ALFAllfeGA. "
fittAic *
191
Volume entrados com fazeodas..
* < gneros...
Volnm
es
sahidos com fazendai...
< < (eneros....
------193
481
73i
------918
pecti-
neste
pare-
Duarte Carnelro' da Cuoha Oatna, acensando ter re- oada se resolvea sera que fosse ouvido o rt
cebido o que Ihe remetiera a cmara, em 17 de, na- vo advogad, a qoem se mandn ..ffliaf
tobro passado, recommendando para qas na pit- sentido para qae buavesse de dar o sea
meira doroinga do mez de fevereiro prximo vm- cer.
doaro lenha lagar naquella freguezla a eleieo dos | Esteve em pnca, e foi arrematada por Feliciano
eleitores que devem votar para os depetados da Marques Vianna pela qnantia de t:591*000 a obra
nova legislatura ) Mvfa friito a convocarlo dos ele-1 di estrada da Capaoga.Mandou se p dir ao Excc.
lores e suppl -otes que devera compor a mesa, bem prndente da provincia a approvacao daqaella ar-
como hvra convidado aos cidadSes qoalificado* yo- rematacio.
tante;.Ini"ir*d.
Outros (3) do-jorz de par mais votado da fr"e-
guezia da Varzea Francisco Xavier Carneire Lm-,
de 16, i7 e 28 de dezembro passado, o pnmeiro re-
metiendo olivro da qualiflcaco dos votantes da
mesma fregoezia, visto a ter conclaldo, o segoodo
reqositando de novo o mesmo llvro, por quaoto
nao uoha, per esqueeimento remettldo a copia da
acia dos trabilbos da segunda rennio da junta re-
visara de qaaliUcacao ao Exm. presidente da pro-
vincia, e o lercelro floalroeote, re taria da cmara o mencionaao livro.inteirada.
Outro do engeoheiro cordeador, commuoicando
qae tendo-se dirigido a casa sita a ra da Aurora
a. CO, a qual perteneente a Brnardmo Gomes de
Carvalbo para verificar a altura que tem a sotea
qne nelia se est constrnindo, segando ibe foi de-
terminado em data de l d correte, aehou qae
propiamente fallando, nlo ama sotea o qae na
dita casa se est constrnindo, mas uro segando an-
dar com 18 palmos de altara do so.no ao frechai,
leodo nma porta e doas janellas'na frente, a porta
com 12 l/t palmos' de altura e 5 1/2 de largura, e
as jaoellas com 8 palmos de altura e a mesma lar-
gura, sendo o pcitoril de 4 1/2 palmos.
Por cima desse seguodo andar ba en to urna so-
lea verdadeira pela parte posterior. Essa sotea na
parte anterior chega a 14 palmos da frente, conti-
nuando o scalbo at a mesma frente onde ha gra-
deamento tiogindo varanda.
Nasta occasio aprsente tarabem o secretario ara
offlV'io, em qae o fiscal da freguezia da Boa-Vista
commonlca tere referido Bernardlno Gomes de Car-
valho obtido llcenca para fuer sotea em saa pro-
priedade na ra da Aurora, e havia feto de con-
fermidade com as postaras, e agora, rasgando as
jaoellas da mencionada sotea, levoo-a do centro a
altara de porta, e as doas dos ladea com mais alta-
ra do qie man* a lostota de 18 de fevereiro de
1861, vista do que o consideren incurso no arti-
go 1.* da citada postura, e erbalmeste Ibe inti-
mara qne nao ontiouasse com a obra-o qae todo
traria ao conhecimento da cmara para providen-
ciar.
Postos ambos os officios em diseosso, o Sr. Gus-
tav) do Reg, censurando o proeedtmento de Ber-
nardmo Gomes de Carvalho, diz o segatnte, que re-
queren fosse transcripto na presente acta.
< A iufraccao em quest, esta a mea ver em
< circomstaocus muito mais aggravjutes dos que
< aqai tem havido, por que coosidero-a de ordem
tal, que affeeta muito e muito a moralidade des-
< ta cmara, em geral, e de cada um de seus metn-
< bros em particular. Da Cmara em geral, pr
que o publico, vendo semelbaote escndalo, di-
ra como qne a cmara consentio em tal I E
< em particular por qae sendo essa Infracto feita
era lugar de tanta publicidade e que deve ter si-
c do vista por todos, sem escapar mesmo aos meoi-
bros desta cmara e seus empregadas, pode bem
na ver qoem suppooha-qae da parte destes olii-
mos possa ter liavido al connivencia ; e para
salvar a cmara e aos 'membros, qfle a coro^de,
de imputaedes lo graves, de joizos lo temerarios
'e lojostos, que rae parece nao ser s bastante
< fazer a cmara intentar o processo ordinario pa-
< ra punir tal iufraccao ; emendo que deve tam-
bem ha ver algum acte qae com mais prompta
i puhllciiiade apparera e faca conbecer ao publico
< a injnstiga do julzo qae por ventara facam desta
cmara e seos membros.--Bernardino Gomes de
Carvalbo.
t Senhores, pedio licenca para fazer um segnn-
< do andar em urna-casa da ra da Aurora, a ca-
mar mandn que o engenbeiro informasse, e
< este informou contra a preteocao de Bernardioc,
por nao se achar a dita casa oas condiedes pre-
osas para isso exigidas pelas postoras.
Requeren eolio o mesmo Bernardino para fa-
> zer urna sotea, ea cmara concedeu, dizendo ler
a dita sotea 12 palmos de alta do soalbo ao fre-
chai e janellai de 5 palmos ae ana e outros tan-
tos de largo.
Bernardino, entreunto o que fez senhores 1
faz a obra, nao como Ihe fui permeltide, e sim
como Ibe bavla sido denegado.
E isto, senhores, cora osteolacSo, com des-
preso manifest da le, e das autoridades do
paz, e basta vero lagar em qae esta coiiocada
a casa em questo, para conbecer, qae Bernar
dio ostentou fazer o que nao podia, era devia ?
E admira, senhores, que semelhaote acto seja
praiicado por um estrangeiro, qae viudo para
e-te paiz fazer fortuna, conseguioqtara lalvez,
< firmado nella, menoscabar, escarnecer eiasul-
t tar mesmo'as leis do paiz, e as suas autoridades
c senhores ? se doloroso dizer semelbantes con-
sas, ainda mais doloroso T-Ios praticar, porm
i infelizmente o qoe se v acontecer todos os
das neste paiz, aonde s ba dons elementos qoe
< dodireito. Poltica e diobeiro?
< Anda ba pouco lempo, senhi res, um indivi
< do praticoo a mesma iufraccao, fol multado, e
a cmara mandou intentar o proees*o de demo-
licao, o qual continua com amorosidade costu-
< mada, e com quaoto ji tenha havido urna sen-
tenca em favor da cmara, todava, ainda at
< boje nao foi dicidido, e provavelttenle >-lo-ru
< contra a muoleipal'dade por pretextos de nuii-
< (Vide, por falta de formalidades; e esta jeri
anda em cima de pagar as castas.
< Entretanto, a obra de qoe fallo, fol aeabada
conforme qolx sea dono, qoe & desfrocta, em
sania pai, escaraecende talvez da impotente mn-
nieipalidade.
Nao obstante, porm, senhores, entendo qne a
mnnicipaiidad nao deve rornar da linht de
sens devores, e Ir por dianie na pralia delles,
emnora nao tenha elementos para bem desem-
penha-los. i
Terminando o Sr. Gustavo de Rpg de parecer
l se remeta o termo t infracto contra Ber-
Despcharam-se as petices de Albino Jos Fer-
reira da Conha, Albino de Jess Bandeira, Antonio
Joaqulm Brllo d'Oliveira, Claudio Dubeix, Domin-
go Jos da Conha Lages (2), Francisco Joao Hono-
rato Serra Grande, Francisco Camello da Silva,
Floriana Marra da Conceicao, Guilherme Augusto
d'Athayde, Joio Carlos Frederlco lOangeralde, J 'So
Antonio de
Patacho loglezMarybacalhao.
B rea inglezaDoom-carvo.
Barca icglczaWiWandem.
Barca ingleza Mollearamdem
Barca inlezaSilver Sreen idem.-
, Barca inglezaOliniadem.
i Barca nacionalhialina charo,ue.
I Bi igue nacional.iure/ianodem.
Polaca he-papholafonst dem.
Surofca hespanholaOndina-dem.
Escuna austracaSuperbedem.
Escuna austriacaHeleneidem.
Escuna hollandeziDe Pre/fe_idein. <
Patacho holsieuseMarta Ehzabelhliem.
i:\|ortci
do da 7 dd correte.
Sumaca hespanbola Mensagero, carregou para
Barcelona, 480 saceos com 2340 (j e 28 % de algo-
da e 180 cauros seceos com 3660.
Barca orsileira Raio, carregoj para o Para,
Hraino.Em atacado vendeu-so a 17*500 a
ti e a rtUmo de 17* a 18*000 a dita.
aMswVenderam se a 1*000 rs. a arroba i
aa.dem a 3*000 a barriquinha.
Vondeu-se de 5*000 a 5*400 a arriba.
dem de 1*800 a 2*200 a libra.
CnvilA.-Idem de 4*800 a 5*200 a duzia de
garrafas.
FxariMtt dk ThiGO.-Retafe*0 de 20*090 a
tJtfMOfpt? barrica da de New-York ; de 229090
a 28*000 a de Balilmore ; a 25#000 a fraareza ;
de 290900 a 27*000 a de Trieto; de 9* a 9*f
osacce-dado Chile; ficando em deposito, Inclusi-
ve 500 barricas da America, 400 da primelra, 800
da sejonda, 400 da terceira, 5,5J0 da ultima e
16,000 saceos.
LougA. A ingleza ordinaria vendeo-se com 339
per cento de premio sobre a factura.
Mantbiga.Vendeu se a inglesa de 760 a 800
rs. a libra, e a froeeza a;500 rs. a dita.
Massas.Venderam-se a 5*500 a caixa.
Passasdem a 4* 00 a caixa.
Prbsontos.Venderam.-se a 16*000 por arroba.
Queijos.-s Oamengos venderam-se a 2*200
cada um.
Sabao.O inglez vendeu-se a 140 rs. a libra, e
o do Medlteraneqa 200 rs. a dita.
TotjciNHo. Verideu-se o de Lisboa a 9*900 a
arroba.
Vina.gkk.-0 de Portugal vendeu-se de 85*090 a
110* a pipa.
Vinhos. -Venderam-se os de Lisboa de 180* a
190* a pipa, e os de outros paizes de 160* a 17u*
a dita.
Velas.As de composici venderam-se" a 600
rs. por pcote de 6 velas.
Rezeode.Joo Nicolao Ferreira, Jos 17o5 bwri com 7772 e 13 de assacaf,
l?J*nn *%?..**P1^ "T'.^cn,^' Polaca hespanbola Paute, carregou para o Rio
mente. DDGertrudes Maaa Machado da Silva Ma- fa PraU im bJ ,2 J^ i0% *M
noel dos Res Canuto e Tiburclo Pinto de Almei-
da, e levautou-se a sossao.
Eu Francisco Canuto da Boaviagem, secretario
o sabscrevi.Reg, pro-presidente, Santos, Fone-
ca, Dr. Miranda, Dr. Seve, Dr. Pitanga e Dr. Vil
lasboas.
Explleaee e agradecimentd.
Sem tomar parle no movimento das paixoes po-
lticas, que se desenvolvem por occasiao das elei-
fies; ioteiramente livre de compromissos- nesse
jogo de mteresses meramente pessoaes, em qne se
empenbam os diversos partidos confundidos no
principio liberal, que todos invocara, mas qae ne-
nhara cuida com smcendade em realisar; e dse-
jando concorrer com o mea fraco contigente em
Mor das ideas de reforma e melboramento, indis-
pensaveis ao nesso desenvolvimenlo social, mani-
festei aos mens amigos pessoaes a iotenco qoe ti-
nba, de apreseutar-me candidato ao futuro parla-
mento por este dlstrico.
Todos reconheceram commigo a impossibllidade
de obter maioria de suffragios as circamslaocias
polticas, em que especialmente se acha esta pro-
vincia.
Nao obstante, resolvi-me a offerecer o mea norae
no intuito smente de poder avahar o gran de af-
felcao, que roe tributara esses amigos, e quaes os
recursos com que po>ierei cootar para a realisaco
futura de minhas aspiracSes.
Com effcito posso jaciar-me sem valdade, mas
cheio de intima satisfaco,.de que duponho de sin-
ceras e efflcases dedicares; e que a mmha humil-
de pessoa acceita com distincQao e eslima pelos
homens sUudos e honestos das diversas parcialida-
des polticas.'
Entrando em lata, foram os meas amigos accor-
des em demostrar-me a necessidad-de arredr-
me da eleieo, no caso de se darem certas even-
tualidades, condico que eu acceilei sem nenhuroa
observacao, por que o naeu flm n5o era prejudlcar
ou favorecer a nenhum dos candidatos, urna vez
que eu nao podesse obter raaiora para ir a c-
mara.
Correu o pleito; e, por circumstanclas, qne nio
me curopre aqai apreciar, os partidos foram leva-
dos ao extremo de mvocarem enearecidameote a
lealdade poltica, e exigirem a concentraco de
suas forsas para o trlumpbo das respectivas chapas.
Era chegada a occesiao de obedecer a' Imperiosa
le da necessldade.
Os meus amigos, apreciando a gravldade da si-
tuacAo, foram obrigados a retirar-me da arena,
como haviamos concordado; e, ainda assim, foi
diflkii a muitos desafferrar-se de meu nome, ma-
nifestando visivel desgosto por terem de ceder a's
urgencias caprichosas da poltica. Entre estes nao
posso deixar de mencionar os oomes dos meus
muitos presados amigos Dr. Jos Bernardo Galvao
Alcoforado, Dr. Lourenco Bezerra Caroeiro da Cu-
oha, Dr. Antonio Joaquim de Moraes e Silva, Dr.
Francisco Jos da Silva e -Francisco Marioho de
Albuquerque Mello, cuja repugnancia a' excluso
da minha candidatura foi bem paterno e grata ao
meu coraco.
O que se passava no grupo da opposicao se pas-
sava igualmente entre os affeicoados do goveroo.
em ciijo numero cont amigos mnito cortos e mui-
to dedicados. Recejo commetter algnma Indiscrip-
cao mencionando aqu o nome de todos, que loma-
ran) a i.eito a minha eleieo no lado progressisla.
Quero porm que se saiba que o seu proceJimemo
retirando o meo nome na fatal occasiao, me deixou
tanto ou mais satisfeilo como se reallsassem os seus
desejos.
Todava nao p. sso deixar de render neste mo-
mento um tributo de gratidoao distincto cavalhei-
ro Sr. Dr. Felippa de Souza Leo, o qual, apezar
de nao ter commigo relacSes lotimas de araisade,
declarou-me, com toda a-sincendadedo seu carac
ter, o pezar, qae tinba, de nao poder darme o seu
voto em vista das circamstancias, lamentando ao
mesmo lempo que o mea nome nao estivesse In-
cluido na chapa progresista por julgar-me digno
da representado nacional.
No collegio do Pao d'Alho deram-se exactamen-
te os mesmos factos qne no do Recife. A mioha
candidatura fl acolbida com a maior syropalhia
pelos meus amigos os Srs. coronel Loiz d'Albuquer-
que Maranhao, vigario Joaqoim Goncalves da Luz,
Francisco Virginio iRodrigues Campello, Dr. Joo
Sevenano Carnelro da Cunba, Dr. Virginio Carnei-
ro da Ctraba Albuquerque e tenente-corooel Jero-
Dymo d*Albuquerque Mejlo, dspostos todos a osa-
rem de sua influencia para darem-me maioria de
votcao, e isso at o momento, em que soou a voz
ferrenha de cerrar fileiras, caso nico, em qoe
seriara, obrigados a retirar o meo nome, o que ef-
fectivamenle se realisoo, segundo se havia com-
binado.-
Consegai, pois, o que desejava. Os mens ami-
gos rae orneeeratd mais urna occasiao de apreciar
a seriedaddo seu carcter, e me deram mais orna
prova d* conslderacao, estima e amisade, com que
me honrara. Agradei;o-lbe8 raui sincera e cor-
assucar braoco,
dito mascavado.
400 ditas com 3148 $ e 16 de
pauta nos pangos DOS GNEROS SniBITOS A DIRBITO-
DB EXPORTAGAO. SEMANA DI 11 A 16 DO HEZ
DBMARQO HE 1867.
Mercadonas. unidades. Valores.
Abanos.........ceato 2*500
Agurdente de cana .... caada 900
dem restilada ou do reino i 800
dem casaca........
dem genebra ... 880
dem aleool ou espirito de agua- >
ardente....... >
AlRodao em caroco .... arroba 3*275
dem em rama ou em lia 13*100
Arroz com casca...... 1*500
dem descascado ou pilado 2*600
Assucar mascavado..... 2*300
dem branco....... 3*600
dem retinado ...... i i 4*000
Aztte de amendoim ou raendo-
bim ........caada 2*500
dem de coco -..... '*?J!
dem de mamona .... 1*400
Batatas alimenticias .... arroba 1*500
Bolacha erdinaria, propria para
embarque....... 3*008
dem fina.........' 7*000
Cafbom ....... 7*000
dem escolha ou restolho. 6*500
dem torrado ...;.. libra 410
Caihros........um 360
Cal..........arroba 400
dem branca ...... 580
Carne secca (xarque) ... 3*800
Carneiros .......um 4*000
Carvo vegetal.....arroba 1*600
Carvenas de sicapira urna 3*500
Cera de carnauba em bruto. libra 310
dem idem em velas ... 500
Cha.......... 2*000
Charutos .......cenlo 3*000
Ce vados (porcos).....um 15*000
Cocos (seceos)..... cento 4*000
Colla........libra 660
Couros de boi, salgadosa. 160
dem idem seceos espichados 260
dem idem verdes..... 100
fdem idem cabra cortidos um 380
dem idem de onca...... 10*000
Doces seceos......libra 1*000
Idem em gela 'ou massa > 360
dem em calda...... > 520
Espanadores grandes um 4*000
I (dem pequeos.....> 2*000
Esteiras para forro de estivas
de navio........cento 16*000
Estepa nacional.....arroba 2*000
Farinha de de maudioca alqneire 3*000
dem de araruta......arroba 5*000
Feijao de qualquer qudlidade 4*000
Frechaes........um 5*000
Pumo em olha, bora .... arroba 15*000
dem ordinario ou restolho. 8*000
dem em rolo bom..... 10*000
dem ordinario ou restolho. i 8*0o0
Gallinhas........urna 1*000
Gomma. -.......arroba 3*009
Ipecacuaha (raz)..... 2550U0
Lenha em achas.......cento 2*500
Toros......... i 12*000
Linhas e esteios......um 6*000
Mel ou melaco......caada 160
Milho.........arroba 2*500
Papagaios.......um 3*000
Pao Brasil........qunal 6*000
dem de jangada......um 5*000
Pedras de amolar ..... urna 900
[dem de filtrar...... 800
dem de rebolo...... 1*000
Piassav........molho 160
Pontas, ou chifres de vaccas ou
novilbos.......eento 3*800
Pranches de amarello de- doas
costados,...... am 20*000
dem de lauro...... 10*000
Rap.........libra 1*000
Sabao......... 160
Sal......... alqueire 400
Salsa parrilha......arroba 25*009
Sebo em rama.....
dem ein velas ......
Sola em vaqueta.....urna

MQYIMEIVTO DO POBTO
-
NavUH entrados no dia 9
Rio Grande do SoH40 das, escuoa haooveriaoa
Levintts, de 170 toneladas, capitao C. Henck,
eqmpagem 6, carga 8:923 arrobas de caroe seu-
ca; a Bailar & Olivelra.
Montevideo37 das, barca portogueza Sympathia,
de 261 tonelladas, capito Guilherme Luix de
* e1uiP*8ein 15, carga 3:929 quintaos hes-
paulioes de caroe secca; a Bailar & Oliveira.
Baha12 das, patacho brasileiro Beberibe,e 299
tonelladas, caplio Jos Manoel Vieira, equipa-
gera 11, carga cbarotos e outros geoeros; a Aoto-
nio L. de Oiiveira Azevedo & C
Riod Janeiro14 das, galera iogieza Satelitt,
de 784 tonelladas, capito Eduard Jannann.eqol-
pagem 21, en lastro; a Jobaston Paler & C.
Macei e porlos entermedio-12 horas, vapor na-
cional Mamanguape, de 333 tonelladas, coraman-
daate Belmiro B. de Souza, eqaipagera 21.
Navios sahidos no mesmo dia.
Aracatybiate brasileiro Maa Amelia, capito
Francisco Thoraaz de Assls, carga varios gne-
ros.
Cearbarca amburgueza Congo, capito Jach-
mana, em lastro.
Valparaizobarca ingle a Imogene, capito Dovem,
carga assacar.
Rio da Praiasnmaca hespanhola Paulat capillo
Francisco Manstany, carga assucar.
Para e porlos Intermedios vapor brasileiro Gua-
r, commandani.! i. lente PedroH. Duarte.
Navios entrados no dta 10.
Babia8 dias barca iogieza, Star of Peace, de 432
tonelladas, capito W. Thomaz, equipagem 10,
em lasiro; a ordem.
Rio Grande do Sol36 das, brigue prussiauo Au-
gusto, de 235 tonelladas, capito C. Meyo, equi
pagem 8, carga l:600 arrobas de earae; a Amo-
rim Irmos.
.Y'U'o saludo no mesmo dia.
llha de Fernandovapor brasileiro Parahyba, cota-
mandante Mello, carga diflerenles gneros.

EECLARA?O^S.
nardino, ao advogado para proceder como fdr de I dOlIOB^nte as suas intencSes; e confesso-me som
direito, visto como a obra em qnesto fol felta sera
licenca tendo o infractor apenas obtido para ama
! nJ Z? SfS- *"* Dr P""**. r- Villasboas
e m. swve concordara qoe se proceda como isdl-
cou o Sr. Gostavo.
O 8r.'Df. Mlnna pede a palavra, e sendo-
, Ihe coocedida, diz a cerca da obra em questo
- qae nao se opponha que na- acia se cosifos*e'
que na saa coaitroccio linha tavioo abuso di
parle do respectivo proprietario, poraue no esu-
do era qae se acheva, estava a vista de todo
qae se eslava fazeudo cootra a qae fora permit'
tillo, e se tambera concordara, qoe por falta de
liceaca para a mesma, e infringir as postaras
c em vigor, contra o referido proprietario se wn-
< dasse intentar o eomp -teole processo, era porque
c o engenbeiro cordeador, era saa infornueo,
qne merece enaceito, declaraba, qae era um se-
< gaodo andar, do que s uaj e elle venador en-
< tenda qae eu jnizo, mediante ama vistaria,
a qnesto poderia ter maior esclarec ment, pois,
< que, a' nao ser assim, Bao estando ainda appro-
rada, a nova postara, qae regala a coostraco l
dassotaa, e|mpoe penas aos infractores, o dito
proprietario nao podia ser demandado eOtno in-1
fraetor desta postura, e menos da outra qae foi
' L"5 ?,' P.ek) flie" D0 torra* iufraccao, qae
' qae Ir.U*'"" t4,M"iei %*** "e
mSSm a nW,"?V c?no se achs' r*olveu-M
mandar ordem ao advogado para proceder cootra
Bernardino Gomes de Carvalho por ter feio fSS
do segundo andar sem liceoca.
Outro do fiscal da fregaezia de Santo Anlon,
mmente penhorado pela fineza d'aquelles que,
infnnglndo a disciplina dos partidos, preferirn} o
beu nome.
Recife 8 de marco de 1867.
Dr. Sabino O. L. Pinito.
COMMERCIO.
DE MARCO
> 5*009
1 7*000
urna duzia flSooo
i 87*000
arroba 3*000
quintal 2*000
urna 6*00C
cerno 380
i 10*900
8*000
6*400
caada 800
PRACA DO RECIFE 9
DE 1867.
As 3}% horas da tarde.
AlgodSo 1'-serte14*000 ef4* 100 por arroba.
^J"^" sobre Londres-90 d|v 24 3|4 e 25 d. por
1*000.
; Silvelra,
Presidente.
Macedo,
Secretario.
NOVO B4M0 DE PER-
CUBICO.
0*novo banco paga o se-
gundo dividendo de 4,4 0{0
da massa fallida deJoaquim
Jos Silveira,
Taboas de amarello
diversas ....
Tapiocas ...
Taiajuba .....
Travs .......
Unbas de boi .;--.'.
Vassouras de de piassava
Ditas do timb ....
Ditas de carnauba .
Vinagre.......
Alfandega de Pernarauco, 9 de marco de!87.
ADITAMMBEJTO.
Cera de carnauba arroba 64400
Cassuei ras de Jacaranda, duzia 95500O
Eacbameis......
Esteiras de carnauba. .
Ossos....... .
Falla de carnauba .
Penna de ema ....
Sapa tos d couro branco.
Era ut snpra.
Approvo.Afandega de Pernambnco 9 de mar-
co de 1867.. Eulalia.
Assignados. Os 1 conferentes, Vih^ico de
\ Paula Congalves da Silva e Jos Affonso Fetreira.
Conforme. Joaqutm Fui lado de Mendoza.
RECEBEDOR1A DE HENDAS INTERNAS
GERAUS.
SendimeBto do dia 1 a 8 de marco. 17:399*998
em do di* 9-.......,k...... *
Saotn Cas* de Misericordia do Re-
cife.
Pela secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife se coovida as pessoas abaiao declaradaspa a
que yenham requerer a retira** do collegio das
orphas, das educandas tambera adianto menciona-
das, as quau mostrando pouco desejo de continuar
no collegio, a llfma. junta administrativa deliberoo
qae fossem entregues a' seas parentes ou pessoas
que oor ellas se interessam, na conformidad do
art. 48 | 3a e do art. 50 do regulamento daquelle
estabelecimeoto :
Alexandrina das Virgens, filha de Anna Joaquina
Soares de Meodonca, moradora na Capnnga ;
Niomisia de Luna Cosa, irma de Manoel de Luna
Costa, morad; r a* ra da Cruz.
Emilia Pereira, filha de Mara Henriqoeta Pereira
dos Santos Castro, moradora na Soledade ;
Sarnarilaoa, filha de Rosa Claodina ;
Leocadia Mana da Cooeeicao, filha de Mara Leoca-
dia, ja fallecida';
Josepha de Amonio, filha de Manoel de Arcorim e
de Mana Rosa da Cooeeicao, ja fallecidos ;
Idalma Magalbes, filha de Mara Magalbes, ja
fallecida ;
Francisca Izldra ;
yoitena dos Prazeres;
Isabel da Luz ;
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cife, 8 de marco de 1867.
O escrivio,
. __________________Pedro Rodrigues de Sooza.
Santa Gasa de Misericordia do Re-
cife.
Pela secretaria da Santa Casa de Misericordia do
Recife se convida as pessoas abati declaradas para
qoe veobam nqoerer a retirada do collegio dos or-
phos, dos educandos constantes da relaco abaixo
publicada, os qoaes, tendo attiogido a idade fizada
pela lei para a sua educ- gao, foram pela filma, jun-
ta mand .dos entrega/ a seus parentes :
Maximiliano de Lima Ribeiro, afilhado do Dr. Jos
Quintino de Castro Leaos
Francisco Sevenno Barreto;
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re
e i fe, 8 de margo de 1967.
O escrivo,
f .________________Pedra Ro-Srigoes de Sooza.
No dia 12 do correte se ha de arrematar
em praca publica do Illm. Sr. Dr. jaiz municipal
da 1" vara, depois da audiencia do mesmo joizo,
nma escrava crionla por nome Paulina, de idade
de 35 a 40 anuos, pouco mais ou menos, a val da
por 4*0*. a qual val a' praca por execuco de Do-
mingos Alves da Costa cootra Joo Prospero.
No dia 12 do correte mez, Onda a audiencia
do Ur. junde orphos d'esta cidade, vai a praca
com o abate da quinta parte; tres contos e duzen-
tos mil ris, a casa terrea na Capunga, freguezia
da Boa-Vista, a reqaerimeoto de Joo Antonio Mo
reir Das, como curador do Interdicto Antonio
Jos Das.-*
Recife 8 de marco de 1867.
Caetano Pereira de Brito.
Procurador.
Mbstarda inleira
Lo.na
Raspas de viado
aasr- -
Oo bni de balita
Fiflr da enxofre
Cavada
Rosas Libra
Solphato de seda*
Grama cortad*
Aleen m
Alfazema
Caroba
Tilba
Mana'
Flores de malvas
Amoniaco liquido
Oleo d ricino
Labarraqne franez Garrafa
Agna ingleza de Lisboa *
Le Roy vomitorio
dem purgante
Pos de Rog frasco
Pastllba de Kemp vidres
Xarope de Forget
Dito de ponta deespargo
PHulas de Valet
Magnesia Henvys
Xarope peltoral mglez
Oleo de vermfugo
Dito de Bgado de bacalhao
Plalas de Atissom
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do Re-
cife, 7 de marco de 1867.
O escrivio.
Pedro Rodrigues de Souza.
anta Casa da Misericordia do
Recife.
A Illma. junta da Santa Casa da Misericordia do
Recife, na sala de suas sess5;s, pelas 4 horas da
tarde do da 14 do correte, recebe propostas o*
ra o fmecimento dos gneros que hcaverem de
consumir nos mezes de abril a' junho de 1867 os
esiabeleciaieatos pos a' seu cargo.
Estabelecimentos de caridade.
Manteiga tranceza, libra.
Caf em ero, idem.
Cha preto, idem.
Cha byson, idem.
Assucar refinado, 1' sorte, Idem.
Dito dito 2* dita, idem.
Dito em lorro, idem.
Atoz pilado do Maranhao, idem.
Toacinho de Lisboa*, idem.
Bacalba'o, idem.
Peixe fresco, idem.
Tapioca, idem.
Aeltria, idem.
Carne teca, idem.
Subo amarello, Idem.
Fumo do Rio, tieai.
Velas de carnauba, idem.
Ditas de esperraacete, Idem.
V;nho de Lisb ia, garrafa.
Dito branco, idem.
Vinagre de Lisboa, idem.
Azette doce, idem.
Dito de carrapato, dem.
Farinha de mandioca, alqueire novo.
Feijao muiatioho, dem.
Cebontas, cento.
Farello, sacco.
Agurdente branca, garrafa.
Batatas, arroba.
Sal, alqueire.
Lenha era achas, cento.
Carne verde, libra.
As propostas devem ser espeeiaes, ja para os es-
tabelecimeoios de caridade. e ja para os colleglos
de orphos.
Recommenda-se aos concurrentes que ooservem
em suas propostas a ordem nos pesos, medidas e
qualidades indicadas na relaco dos gneros des-
cristos neste edliai.
Nesta secretaria se darSo os eschreciraentos de
que os concurrentes preeisarem, e no acto da arre-
matacaodeverao elles comparecer com seus fiado-
res ou muoidos de cartas destes. que UcarSo res-
pousaveis pelo inteiro cumprirnenlo dos respectivos
contratos.
Santa Casa da Misericordia do Recife, 8 de mar-
go de 1867.
O escrivo,
Pedro Rodrigues de Soaza.
Santa Casa da Misericordia do
Recife.
A Illma. junta da Santa Casa da Misericordia do
Recife, recabe propostas para o forne iraento de
pao e bolachas que houverera de consumir ns di-
versos estabelecimeotos pios a' sea cargo, qulDia
feira,14 do correle, pelas 4 horas da larde, na sa-
la das sesoes da junta.
Secretaria da Santa Caa da Misericordia do Re
cife, 8 de margo de 1867.
O escrivio,
________________. Pedro Rodrigues de Souza.
a
i
Bara. o Porto
f A barca-portugum .umildade., nova
e de primeira viagea, pretend sabir para
o Porta com a maion brevidade possivel.
Recebe carga e passageiros para os quaes
t Marques, Barros C no largo do Gorpo
Santo b. 6 oa com o capto Carlos Ferri-
ra-Sbares. _
P%RA:
Barca Silva
Pretende segotr para LisbO* e Porto coro a
maior brevidade possivel, trala-se com os seus con-
signatarios Antonio Luir de-Oiiveira Azevedo &
C, no seu escriptono ra da Cruz b. 1.
DO
Beberibe
S3o convidados os Srs. accionistas desta
companbia, para se reonirem em assembla
geral extraordinaria, do dia 13 do corren-
te, ao meio dia, no escriptorio da mesma, Da
ra doCabug n. id ; afim de se resolver
sobre os meios tendentes a evitar se a repro-
dueco de falta de agna que ltimamente se
tem dado .em alguns das no bairro do Reci-
fe, pelo qbe a administraco desta compa-
obia, pede aas Srs. accionistas que compa-
recam a esta reunio, atienta a 'mportancia
de seu objecto.Escriptorio da companbia
do Beberibe, 6 de margo de 1867.
O Secretario,
Dr. Joo Jos Pinto Jnior.
Real cempaahla de paqittt s inglezes
a vapor entre < panam, Nova Ze-
landia e Australia.
Os vapores desta c impanhia, os qnaes via]am
mensalmente entre o Paoaraa', bra Zelandia e
Sydney em combinaco com os da real eompaohla
de paquetes ijglezes a vapor, receben passageiros
e carga para todos os portos i Nova Zelandia,
Sydney e Melbowroe. Km casa de Adamson,
Huvie & C, roa do Trapicne Novo d. 40, forne-
ce-se prospectos da mesma contende as desejaveis
Informales._____________________
Para o Aracaty
Segu com brevidade o palbabate Emilia, para
carga e passageiros trata se com o consignatario
Jos S Lejtiio Jnior, a rna da Madre de Deus.
Para.
O velheiro e bem conbecido biate Lindo Paque-
te, a chegar uestes das dos porlos do norte, se-
guir para o Para em direitura, para carga tra-
ta-se com o sea coosigoalarto Antonio de Almeida
Gomos, a' roa da Cruz n 23. i en mm agRAL
Pela administrado do crrelo de^ta cldadp, se
faz publico que, em virlode da convengao postal
celebrada pelos goveroos brasileiro e fraocez, sero
expedidas malas para a Europa no dia 15 do corren-
te, pelo vapor inglez Shannon.
As cartas sero recebidas at 3 boras antes da
que for marcada para a sabida do vapor, e os jor-
naes at 3 horas aoies. Administrarlo do cr-
relo de Peroambuco, 10 de marco de 1867.O ad-
ministrador Domingos dos Passos Miranda.
COREIO
um t500
nma 160
arroba 240
molho 800
libra 24(00
par 800

10:895^462
Cmara municipal.
Pela contadura municipal desta cidade se faz
publico qae se recebe a bocea do cofre em todo
este mez de marco o imposto manioipal sobre ca-
sas de negocio e aqaelles que nao pagarem incor-
rem as peaje dispoK?s do art. 32 do regula-
mento o. 36fde 1S de junbo de 1844.
Contadoria municipal do Recife 1* de marco de
1867.
O contador,
Caetano Sllveno da silva.
do
PRAQA DO RECIFfc
BB SIAKCC) HK HU7.
A'S TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios. Saceou-se sobre Londres de 23 3A a
S3 d. jmkJJOOO, a 90 d/v.
Veadeu-se o de primeira serte de
a3#100
a 2*W0
4J" rPpOO a arroba.
arroz.-o pilado da India vendeu-se
a arroba, e o do MaraohSo a 3*200.
o S? D0CB-~Vafldn-9 q de Lisboa
ana Casa da Misericordia
Recife
A illustrisslma junta administrativa da Santa Ca-
sa da Misericordia do Recife, contrata coa qaeta
por menos prego flter, o fmecimento de medica-
mentos de que precisar, a botica do hospital Pedro
II nos mezes de aorll a junho de 1847, para o que
recebe proposta na sala de suas seseas pelas i ho-
ras da tarda do da 14 do correte.
Medicamentos.
Banba Libra.
Salsa parrilha contasa
Bfsmoth
Assacar candi
Gomma. arbica
Oleo de ameodoas doces.
Oleo de ameodoa puro( ioglez)
Emplastro confortativo.
Figado de enxofre
Massa caustica
Agua-raz
Iodureto de potassa
Sabugueiro
Raz de altbeia
Parletaria
Rait de espargo
Semenles de linbo intalras
DUasf-R*
O Sr. Santagostino Lnlgi, queira ompareeer a
reparligo do crrelo desla cidade, adra de rece-
ber orna caria registrada vinda do correio de Ta-
rioo Suza.
OORREIO GtR(L
Relaco das cartas seguras existentes na admi-
nistraos do correio desta cidade, para os Srs. abai-
xo declarados:
Antonio Domingos Marques Ramos &C, barao de
Vera Cruz, D. Emilia Cavalcaot de Uliveira, l-
ente Joo Biotista de Aranjo, D. Josepha Ayres
de Almeida Tnsto, Jos Ferreira Coimbra, Jos
Francis o Moreira, Luiz Amavel Dubourcq Jnior,
Libono Affonso de Ol^veira, Mara da Costa, alfa-
res Manoel Pereira Guerra, Umbelino & Irrao.
AVISOS MARTIMOS
COIlPiMlh BRASILEIR4
DE"
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do norte esperado
al o dia H do corrente o vapor
Cruxeiro doSul, commaodante
Alcoforado, o qual depois da de-
poR-__ mor. do costuran seguir'par os
Desde ja recebem-se passageiros e eogaja-se a
carga qne o vapor poder conduzir a qual devera
ser embarcan no da de sua chegada, encom-
Blendas e dmheiro a frote at o dia da sabida as
8 horas. Previoe-se aos Srs. passageiros qae snas
passagens s se* recebera nesta agencia roa da
escriptorio de AMnio Luii de Oliveira
Atevedo $ C.___________ ______________
* Para Lisboa
Pretende seguir com malta brevidade o patacho
Fernandes, tem parte de saa carga engajada, para
0 rata que Ibe falta trata-se com os seas coasig-
iiMh Anuato Luiz de Olivelra Azevedo & C,
#9 sea esaiftarlo raa da Crui a. 1.
para.
Seguir cora a pos sileiro VOLANTE, capitao Travassos, por ter an-
parlado a maior parle do seo carregameolo, para
alguma carga que ainda recebe trata-sR cim o
sea coasigaatrio Aotonio de Almeida Gomes,
ra da Cruz n. 23, primeiro andar.
Para.
O brigue e-cuia Graciosa, sahe nestes das,
consignatario Antonio du Almeja Gomes._______
G0MPANH1A PERNAMBUCANA
DR
Navegando costeira por vapor.
Tamaoijar, Barra Grande, Porto de Pedras,
Camaragibe, Macei, Penedo e Aracaj
O vaper Mamanguape, cora-
mandante Belmiro, sahir para
os portos cima no dia 14 de cor-
rente as 5 horas da tarde. Rece-
be carga somente at o da 13;
passageiros, eucomm -n.ias e dlnheiro a frete at
as 3 horas da tarde do dia da sabida : escriptorio
no Forte do Matos n. I.
COJttPAlHIl
DAS
Messageries Imperiales
Al o dfa 16
do corrente mez
espera-se da Eu-
ropa o vaporfrao-
cez Estramaaure,
o qaal depefs da
demora do cos-
ame seguir pa-
ra a Babia e Rio
de Jenero.
Para coodicgoe, fretes e passagens tratase na
agencia roa do Trapiche o. 9.
"ara o Rio de Janeiro
Pretende seguir com rauita brevidade o patacho
nacional BEBERIBE, por ler parte de seu carrega-
mento promplo, para o resto que Ibe falta e escra-
vos a frete para os qoaes tem excedente comino-
do : tratase com os seus consignatarios Antonio
Lolz de Olivelra Azevedo & C, no sea escripiorio
ra da Cruz o. 1.
LEILOES.
LEILAO
En conlinnact.
De urna armagao de aaarello envernlsada, daa.-.
vldracas para portas.
23 caixas envernisadas para fazendas.
1 taboleta, 2 jarros, 1 tanque, 2 arendelas para
gaz, 2 mesas d estanbo, 1 lote de madeiras, 2
escadas e outros objeetns.
n
Segunda-feira 11 de marco as 10 horas em
ponto.
O agente Pinto aotorisado pelo Sr. Bnessard Mi
locbau (que retirou-se para Europa) fara' leilo da
Jarmago e resto dos objectos cima mencionados,
existentes na loja da ra da Imperatrht n. I,
se effectuar o'leilio.

ode
DE
Heje 11 de lirri,
Angosto C. de Abren fara Wlfo per intervengo
do agente Postaos, de a'godaozinho avariado
d'agoa salgada e de fazendas Hopas : boje 11 do
corrate as K horas da manba era sea armaiem
roa da CadeU.
L^.^
EGIVEL

i
i
Fernando.
Pica transferida para o da 10 do corrente as 11
boras da maohaa a sahida do vapor Parahyba, pa-
ra o presidio de Fernando db Koronha.
A barca portngaeza Despique II, a chegar do
Rio d Janeiro, acha-se com a maior parte do sea
carregameoto engajado para o mencionado porto,
para onde deve seguir com poaca damora, e para
o resto qoe Ihe falta trala-se com Perreira & Lon-
reiro na travssada Madre de Dos n. 10.
Hio de Janeiro
Pretende sahlr para o indicado parto com roolt
brevidade o veleiro e bem conheeido bngoe Ade-
laide por ter a mtior parle di sen carregamf nio
tratado; e para o resto qoe Ihe falta e esrravos a
frete, trata-se com o consignatario Joaquina Jjso
Goncalvos Beltro, ra do Trapiche n 17.
Para o Kio de Janeiro.
Segu em poucos das com a carga qoe liver o
brigue od en hurgue Arains, qoem nelle qoizer
carreear dirijam ao sea consignatario, Domingos
Alves Malheus, a ra do Vigario n. 14.
Para Lisboa.
Vai sahlr com ramla brevidade a vele ra e bem
coobecida barca ponucoect Graitddo. por ter
grande parte da sua carga prompta: para o resto
e passageiros trata-se cora uliveira, FUI, dr C.,
largo do Corpj Santo n. 19, oo com o capito, na
praga. _
Para Lisboa
a barca Maanita /, acha-se .a carga e pretende
sahir com brevidade por ler a maior parte de saa
carga prompta, para o resto e passageiros trata se
com os consignatarios P. de Aqurao Ponseca & C,
roa do Vigario o 19, primeifootoar..___________
Para o porto.
Pretende sabir o mais breve possivel a galera
portngaeza Nova Pama II, de primeira mar-
cha, pr ja' -ler parle do seu carregameoto engaja-
do : para o re-to e passageiro3, aos qoaes eflorece
ricos cora modos, trata se a raa da Madre de Deus
n. 3, ca com o capito a bordo.

v.
*


*,


.-***.'
I****
r

*#
ite#PMMl> fe!** ti
JaVMft7.


,

LEILAO
Deuns biirrs r*v 4t foto Coa
vri d'ag* salgaba e coares de
luir limpo.
HOJE
egandafeira i I de ureo ao meio da.
Isidoro Nrtio C. farao leilio for intervenglo
' oo agente Pinto, e por eoBta e risco de qoem per-
tancar de duas barras a variadas a bordo do vapdY
loglex 9UNDA, e em coutieoacSo vendero tam-
3
ios citos**
Corre sabbad- i^
Acbam-se a* venda na respectiva thesoa-
raria, ra do Crespo n. 15, os bilbetes,
meios e quartos da 4a parte da 5* loieria a
^^tt^lg&TSSJZ ^eiatodoGytaoasio Pe^mbucaao. breante Mi aere e algumas calas de conro de WO(M a eUMcJO DO lagr e rWa do 608-
tnstre, para-/criar helaras: ao malo dia do da tume.'
seguoda-feira || do corrate m*i ao na arma-
>marn*4aCroxa. 2.
ii:n\o
DE
MOT^Hi
A SABIR .
Um piano forte, l nubilia de Jacaranda, 4 casticaes
e maBgas, 4 jarro. para flore*. 3 grandes espe-
Ihos com moldura di Jacaranda, I reloglo com
pianaa, 1 oculo de aleante, 4 esearradeiras, 4
mangas antigs, i mesa de jantor, i aparador, 1 f
marqneza, 13 cadeira?, 1 apparelho para cha, i
cama fraocez da amarel.'o, i comraoda de mog-
no, camas de ferro para meninos, 2 battdeijas,
1 Iota trem de eosinba e ootros objectos.
Terca-feira i2 de margo do primeiro andar
do sobrado da rrn da Cruzo. 37.
O agente Pinto fara" leilio per coota de aaa
pessoa que retiros se desta provincia.dos objectos
cima mencionados que sarao transponaos paral
o primeiro andar do -sobrado da roa da Crui n?f
lia
Os premios de 6:000*000 at 1 00000
serlo pagos orna hora .depois da extraccSo
at as 2 Doras da tarde, e os o u tros depois
da distribuicSo das listas.
As encommendas serio guardadas somen-
te at a noite da vespera da extraeco.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Sonsa.
* lili
O ADVOGAD
Dr. Antonio de Vascoocel'es Ne-|
nezes de Drnnnonl
M Escriptorio ra do Imperador
D.43
DiBieili. ra da Aurera i. 26.
1V114IH1^
600000
CONSCIEWIA
27, eadese effectaara
cima dito.
o leilo as 10 horas do dia
LE AO
De urna taberna.
O agenta Pbotual vender' em leilio a taberna
sita a' roa estrelta do Rosario a. 18, peohorada
aos Srs. Braz 4 Lonrenco, a requerimento do Sr.
Joo Martins de Andrade, e por mandado do Iilm.
Sr. Dr. joiz especial do eoamercio.
Terca-fira.jtJ- do eorrente.
O leilo sera' efTsctu ido aa mesma taberna as
11 horas.
Os Srs. pretndanles que quizprem ver o man-
dado da avaliagio d mercadonas constantes da
dita taberna, podero o tazar d:is 9 da manha, as
3 horas da tarde, no escriptorio do meso agente
a ra da Cruz n. 62, primeiro andar.
I)*) liv'us de medicina. HUeratnra e
dimto.
Terca-feira 12 do eorrente as U horas.
O agente Martios fara' leilo de diversos livros
u-i 1 js, de literatura, direito e medicina.
Ro do imperador n. 16.

Por occasio de compras e no arto da pagamen-
to, flcoa em om dos armazens da alfaadeg?, urna
carteira bastante velha com aJgum diohairo, e va-
rios papis : roga-se a qoem ichoo, qaerendo re-
tnuir de leva-la a pessoa cojo nome se acha na
mesma carteira em varios eariSes de visita e
raaito eonhecido nesta praca.
flt. AOS SBS. AGAD MICOS
' per ceas* de abate.
Por seu dono se retirar pare fora da provincia, veodem-se os seguintes B?rcs
direiioe jurisprudencia, a awior parte dos quaes com peuco uso, eocaderoados co
gosto :
Diccionario peral de legislaco, doulrioa e jurisprudencia, por Dalloz
[ftvol. empande folio, que custa80J, por....... .
l)icconario'datonversacao, oor urna reunfo de 'sabios 1*6 vol em"
folio, que cust i 1000, por. ,i x. '......'
Diccionario docootencio orararcial, por Maoso, 1 vol. em folio '. \j
Jurisprudencia das-successes, per Confiaos, 1 vol....... 7 Elementos de direit romano, por C. Maynz, 1 yol.......- tOOO
Citen- dito dito, por MaekHey, Espirito do direito, por Frito), 1 toI. ......'.. 40000
Direito publico, por Foucart, I vol...... 44000 r-
Tratado sobre fallencias. por fieoffroy, 1 vol. ." .*3 K|J! }j''4 B
Cdigo predial portu-'uez, porSHta FerrSo, 1 vol .... 10500 fe- "*
Legislaco do tbesooro em materia conteorioe, por/Oqmesil, 1 vol' 40000
Espirito das leii, jpirMooUsquieu, 1 vol. ... 3000
Econoraia poltica, por Forjaz de Sampaio, Iwol....... .30600
Co&trainte par &rps, por Duverdy, 1 vol......._' 40000
Desapropriacopor causa deutidade publica,-porgolon.l Vol. .'. 30000
Quem se quizer muDir de boos livros, por procos commodos, aproveiUra oc-
casico na ra do Crespo o. 4 fabrica de chapos de ni. M -
DE DIREITO
L1VRAKIA FBAUCEZA
RIJA DO < KESPO JV. 9.
upas r* senhores Acadmicos encontrarlo neste esfareteeiroento e por PRECOS MO-
00010 S^ldaS^rr11"80^^ -^.?l*llr para s cursos
i|fWi'!Ll!5?!la!L?,re,t0; ocatDa,0 respectivo e distribuido gratuitamente.

* ::
\01 A REMESSA
DE
Precisa-se de om menino para calzeiro de ta-
berna, de 1S anoos: no pateo da Ribeira n. 13.
n. 40, precisa-re de ama

LJEILtO
DE
Terca-feira 12 do eorrente as 11 horas.
O agente Martins tara leilio de orna mobilia
ae amarello otada, 1 secretarla, 1 carteira, 1 com-
moda, 1 cama franceza, I berco, 1 estante, 3 ca-
deiras de Jacaranda de balanco, 3 Vdnezianas, 1
marquezo, 1 santoario, 11 cadeiras para sala de
jantsr, l reiogio, 1 CEadplabro, diversos qaadros,
1 oarrinho para menino, 1 lavatorio, 1 mesa de
louro e outros muilos objer/os
Ra do Imperador n. 16.
Na roa da Uolo
boa engommadeira.
Precisa-se de urna pessoa para caixero de
dregaria da roa do Imperador n. 22, que d pro-
vas do soa habilitado : a tratar com o Dr. S Pe-
reir.
Aluga-se o armaiem do sobrado d. 1 da ra
Imperial: a tratar no prioKiro andar._______
Fundido da Aurora
A mais antiga desta provincia e com todas as
perfeic5es em seos machinismos, oflerece a seus
numerosos fregoezes por razoaveis precos soas
maonaclnras, bem como que tem nm bom pessoa I
para com rapidez fazer qualqoer concert on obra
nova. ____^_
Da se bolos de veodagem a lusio a pataca
na roa Imperial n. 37.
Mmmmmmmmmmmmm^
aj O Ur. Alejandre de Sooza Pereira do ng
" Carmo rriudou a sua residencia para o
%$ andar do sobrado n. 12 da ra da Impe- g
ratriz e contiona a exercer a soa profis- ^
sao de medico.
mmmmmmmm mmmmm:*.
Precisa-se de mna anta para cozinhar e la-
var roupa : na roa Imperial o. 97.
Comedorias,
Continda-se a (emecer comedorias com asselo e
por commodo preep: na rna ettreita do Rosario
o. 21, segando andaT.
DE IGKE
Rna da Cadela n. &5
Chegou de Paris, como se espetaxa, pm lindo e variado sortimento de oroamen-
tos de igreja de damasco braoco, eocarnado, roxo, verde, preto, braoco sebasto e en-
carnado sebasto de muito boaqualidtde e bandados de gal3o de seda : capas de asper-
ges e umbellas: tudo cofiforme o rito portuguez.
N5o obstante amellior qualidade da fazenda e melhor gosto dos objectos que ago-
n recebemos, nenhuma alteracao fizemos nos precos, cuja extraordinaria reduc5o i
conhectda de nossos freguezes.
Os Rvms Srs. sacerdotes-emembros de confrarias que nos deram suas ordens
tero a bondade de mandar receber as suas encommendas.

------

AMA
Precisa-se de ama ama qne saiba cosinhar para
casa de homem solteiro : na roa da Gadeia o. 53.
AVISOS DIVERSOS.



Os D-s. Haaoet, Misuel e Felippa di Figueira
F.iria,convidara aos seu- amigos e aos de seu et-
caixeiro AotnoiodaSilva Fialho (fallecido no Ass),
para assistirem nma mi3sa que mandara hoje,
trlsre^irno de seu passamanto, celebrar oo convento
de S. S"ran<*i<,-i 7 r>o>-a rti Tiitihaa.
Ainbroise Caihee esua mulher, subdi-
tos francezes, retiram-se para a Europa.
Pedro Tinoco val a Europa.
Jo Antonio Pialo Serodlo retira-se para o
ra do imperio.
Os abaizo assignados fazcm sciente ao res-
peitavel publico e com espeelalidade ao corpo do
coinmercio que no dia 28 de fevereiro prximo
pastad, veoderam aos Srs. Paulo Gomes de Al-
meila e Cumillo Celia Feroaades o seu bolequun
da ra larga do Risarlo n. 25, livra.e desembara-
zado, o qual gyrava sob a Urnu social de Andr
Bianco A Fernandas, coja sociedade dissolvemos
ainigaveimeote retirando-s ambas os socios pagos
a satlsfeitos do seu capital e lucros.
Recife 6 de marca de 18&7.
Andrs Blanco.
Jos Celia Fernandes.
' AflA
Precisa-ss di ama ama pan todo servico de
a ni casa : na ra de lio Ui n. 142, primeiro
andar.
i
Saques
Jos P. da Cunha & Filhos sacam sobre
Lisboa, ra da Cadeia escriptorio n. 21.
Albims para retratos
Horas Ha ra anas
de lartaruga, vaDud e maToqaim, mais baratos
que em oatra qoalqoer parta : na roa do Crespo
n. 4.
l\A
N* travesea do Qaeimaij n. 1, precisa-se fallar
cora o Sr. Ballarmina Viaona estabelecido em una
a. negocio que o mesmo senhor nao Ignora.
' Os abaixo assignados lazem setenta ao pobli-
co que em 1* da Janeiro deste^anno dissolveram
amigavelmsote asociedade qae tinham no esta-
oiecimento denominado Baliza, na rna di Livra-
malo as. 38 e 38 A, e qae gyrava sob a Arma de
M ;i.o Irma di C. Commaaicam outro sim, qae o
passivo e activo da extincta firma fica a cargo do
x-socie Joo Pedro de Mello. Reclfe 9 de marco
de 1867.
Mana Rita Rodrigaes de Mello.
Joo Pedro de Mello.
______. Candida de Camino Naves.
Aliigim-se dnas casas novas moito fres-
cas, na C-iponga ao p di estrada real do Mangui-
oh), de bons commodos par< familia, pdjo d'agoa
da bebsr, qoiotaes murades: a tratar no mesmo
ogar. roa das Cnoolas n. 3.
Joio Tolosa e sua seoliora, subditos fraoce-
gas, retiram'se para So ropa.
Miguel alcodemos, sublto italiano, retira se
para Europa.______
~GIA
LUSO-BRISILEIRO
DO
Mk
Precisa-se de nma ama para cosinbar
do Queimado n. S.
na rna
Precisa se alugar om preto, ou prela ja de
dade, ou nm moleque para comprare trazer aitno-
go <-, jantar uma casa na ra do Trapiche
n. 26.
Fogio o preto Jo3o Cosario, de tdade 4d annos'
alto, secco do corpo, cabega pequea, corn falta da
cabellos, rosto oval, olhos pequeos, nariz regular,
bocea peqoena, bons dentes, pouca barba, ps pe-
queos, levou calca e c misa de risc do azul e
branco e chapeo pardo. Veio do Aracaly, tem of-
flcio de sapateiro e cosinheiro :. quem o appreben-
der rec^bera' a grailflcago cima levando-o a Pon-
te de Uoba sitio de Luiz de Moraes Gomes Fer-
reira.
CASA Dfl FORTUNA.
Aos 6:000^000.
Bilhetes garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E GASAS DO COSTUME
O abaixoassignadovendeu nos seos muito feli-
tes bilbetes garantidos da lotera que se acaboo
de extrahir a beneficio das familias dos voluntarios
dapnria, os seguales premios :
N. 2801 um meio com a sorte de 6:0005.
N. 3162 dous quartos com a sorte de 1:200.5.
N. 880 nm meio com a sorte de 500
N. 3903 om quartj com a sorte de 2003.
E outras mnitas sortes de 1005,400 e 200.
Os possnidores podem vir receber seos respec-
tivos premios sem os descontos das leis, na casa
da Fortuna a' roa do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 4" parte da 8" lotera
do Gymnasio Peroambucano, qae se extrahira'
sabbado 16 do eorrente.
Preco.
Bilbetes.......... 65000
Meios............ 3*000
Qoartos.......... 10300
Para as pessoas que eomprarem de 100^000
para cima.
Bilhetes.......... 50500
Meios.,.......... 25730
Qaartos.......... 15375
1__________ Manoel Martins Fiuza.
Atienda o.
50^000
A quem p'gar o preto da Costa de nome Jacio
tbo, de idade 40 annos, estatura baixa, corpo re-
galar, teado as pernas Unas com talhos na cara,
olhos pretos, rosto omprldo, falta de dentes e bas-
tantes estragados, rugi no dia 27 ae Janeiro desle
anno e dormie nos Afogados em casa de oo preto
da t;osta, levoo vestido caiga branca cora listras,
camisa de chita escora com pintas encarnadas,
ctnpo ao Chyli copa alta e abas largas, tem an-
dado pelos Remedios, Alagados, Passagem e Man-
guinho e tem djrmido em sitios aonde tem pretos
da Costa : qoem o pegar on indicar o Ingar aonde
assista recei. ;.-a' a gratificacao cima na roa da
Cadela do Recite n. 10.
Saques sobre Lisboa
Oveira Pnno3 4 C, largo d, Corpo Snto n
9. sacuara s ^bra a prag^ d Lisboa.
O abalxo assignado, solicitador nos audiiorios
desta capital e ootros termos, encarrega-se de qoal-
quer quesiio civil, coromercial, reclesistica e cri-
minal, propondo-e a liqodar amigaveimente to-
das, qoe estejara nos limites de ser concluidas in
dependentes da litigio judicial ; encarregando se
tambem de trabalbar no foro por partido annual e
razoavol paga.
as horas vagas, o abaixo assignado acceita cs-
cripturagSes commerclaes pelo systema da parti-
das dobradas, exercendo esta profis.i- das 7 l|2
a's 10 horas da manha, e das 3 a's 6 da larde;
encarregando se tambem de ensinar a qualqner mo-
co ou meninas a escrever perfectamente bom em ses-
senta dias, com todas as regras cagraphicas, como
podtra' o abaixo assignado provar com o testemu-
nho do Sr. Joo da Matla Beltro, a cuj < irmaa le-
ve a honra de leccionir.
Recife, 21 de fevereiro de 1867.
Joo Cando Gomes da Silva.
Precisa se de ama ama que compre, cosiohc
b engorme para uma pessoa : na roa das Agua-
verdes n. 22, segnndo andar.
Quem anooncioa precisar de 9000 a pre-
mio dando por segnranga ama escrava com habi-
lidades qaerendo vende-la dirija-se a ra da Lin-
goeta n. 4.
Oab<.ixo assignado faz scient? ro publico e
ao commercio em geral gna tendo de ir a Europa
a ralar de sua saude e dorante sua ausencia 6>a
como seu primpiro procarador e gereule de seus
negocios a sea caixeiro o Sr. Manoel de Souz i
Azevedo Pires e em segundo locar o Sr. Franeisco
J.iep lnncalves de Slqueira. Recife 7 de marco
de 1867.
_______Joo Manoel da Cuolia Araujo.
-sarO LIDIpRM/^
ILLUSAO O NATURAL
rranrui Mennu faz ve:- ao respeitavel publico
que no domingo serao mudadas as vistas, assim
como estara' a exposigo os magoifleos qoadros
do Redemptor sendo estas vi-tas proprias da qoa
resma : na ra da lmperatriz o. 32.
Arrenda-se o e gento Jeruzalem, de
fregoeziadeSeriohaem, bom d'agua, e dis-
tante da Estacao de Aripibu dus leguas e
meia: a tratar, no eDgunho Tolerancia (a
freguezia da Escada, rom seu propietario.
Atten$ao.

Precisa se alugar uma pieta forra ou escrava,
que saiba bem engoairaar e lavdr algama cousa, e
tambem um molequa para copelro, para uma casa
de pouca familia : na ra da lmperatriz o. 7 2*
andar.
PEHIM
Aviso.
Precisa-se de um hornera e uma mulher, casa-
d, sem filhos, a mulher para lavar roopa e o ho-
mem para irabalhar em um peaueBO sino : a fal-
lar na ra dos Pires n. 81. t miar da casa da es-
qnina para a ra do tafeo.
Precisa sede uma ama forra ou escrava para
o servigo interno de ca-a de pouca familia : a tra-
tar a' ru* da Cadeia do Reci'e n. 8, pagndose
bem.
.
O hachare! Gusmo Lobo convida os prenles,
amigos e cumpanheiros d'armas do Jdistincto capi-
tao de fragata Mamel Antonio Vital de Oiveira,
morto gloriosamente em freate a Carupalty no re-
conbecimento operado pela esqaadra em 2 de fe-
vereiro, a sua alma ni dia 12 na igreja do convento daN.
S.do Carmo. cnire' ?> 9 horas da maohaa.
O advogado
AfJoBso de A- uquerque Mello
mudou a soa residencia para a Capunga a' ra
das Crwuias n. 15, e conserva o seo escriptorio i
ra estrella do Rosario o. 34, onde pode ser pro
curado para os mysleres de sua profisso das 10
do da, as 3 horas da larde.
Retirado completamente a vida civil para mais
nunca se Decapar dfl poltica desta trra, oflerece
a seus clientes ir.leira garanta de zelo a actividd-
de em seus trabaiho-. Eos aceita tambem para
o Cabo, (pujona e Encada oude lem procuradores
probos e diligenus a at para lugares mais lonjzi-
quos onde pode Ir pessoaimenle, sem grande re-
muneraejio, nao sen o ^xcessiva demora; pelas
appellag'is e por outros trabalhos porm, que pa-
ra aqu llia fizerem a honra da remeiter de ra,
se contenta com mdico honorario.
Alcm do civil e commercul traoalha tambem.no
foro ecclesiaslico e no jury;

-Ra do CafeagW. 3 A
Agostinho Jos dos Santos, proprietario deste antigo e?tabeieoiment
tendo feto uma reforma geral no seu negocio, apresenta-se a concurrencia
publica convicto que poder servir vantajosamente aos seus freguezes. Esta
casa acha-se completamente sortida de obras de ouro, prata e bnluantes, cu-
jos precos s5o o mais resumido possivel. Compram-seos me-mus objectos
cima declarados em obras velhas. Incumbe-se de .qualq concernente ao seu negocio.

Agostinho Jos dos Santos
Aaar Blanco e Jos Celia Fernandes sub-
ditos bespanhoes reliram-se para a Europa e jal-
gara nada dever nesta pracaneoa fora del la, qner
de canta propria de cada nm, ejaer em relacio a
sociedade qoe tiveram no botaquim aa roa larga
do Rosario n. 5, sob a firma de.odre Blanco
Fernandes, se porm algoem se julgar sea credor
teoha a bondade de apresenlar soa conta no rafa
rido botequira nestes tres dias qae sera' immedia-
taraente pago. RetirandoseJara a Europa dei-
xam por seus afiantes procuradores em primeiro
logar a Gabriel Antonio de Castro Qurataes e em
segaodo a Antonio Pereira da Rocha Bastos.
Flores para a quaresma.
Na rna estrenado R osario/n. 21, segundo andar,
[faz -se toda a quahdadj de flores para enfaites de
igreja; /estes, palmas de frente para aliar; pal
mas para andores e rosas. Tudo isto se tu com
Perdeu secm a noite de terca-feira 5 do corren- loJ* a pr^'eza e perfaicao, n baraio, assim como
te, no-aaiao do Clab do Recife, nm attijete de ou- as encommendas para fora; faz- se anda flores
ro : pede-se^ortanto a pessna qne o1 ttver achado Para efeits o'anjos, e ramos para velias, para
o obsequio de o levar a praca da Independencia ; domingo de Ramos, de papel e panno; enfeilam-se
n. S. i vellas de flores de rra para altar a para ramos ;
-----------------------_ _____ tudo muito barato. Avisase tambem aos fr gue-
zes, que todcs os annos mandara fazer vestidos pre-
tos para passar a qusresma, qoe faz-se tudo com
botequtm : as toda a brevidade, (oslo a barato
ATTE^CAll
Atten^ao
Precisa.se de um caixeiro liara
Cioco-Pootasn. 102.
------*-----------------------! Arrenda-se a propriedade denominada Barra
Precisa se da um caixeiro oe tsde de 12 a de Sertnhem na freguezia de Serinhaem, com
14 annos para um estabelecirnento da tnolhado*: muitos foros a receber aonualraente e grande por
no becco da Cacimba n 2 era frnto a ra ^Jo Vi- gao da coqoeiros a oesfrooiar, alm de ootras vaB-
8arJ;__________________-__________i tagens queencerra qaanlo a agncaltura e ao cora-
; mercio : a tratar na roa da Aurora n. 26.
O bacharel Antonio Aon-s Jicorae Pire rao'
ra a' roa do Imperador n. 81, segundo andar, on"
Os administradores das massas fallidas de-Vil- de pode ser procurado.
lar Si C, e J o Jos di Silva Villar, coovidem aos I---------------tT-VT-------T---------------
credores da mesma massa para no prazo de qualro : aDriCBteS
dias da dala do p eseote nnnuncio, apresantarem D.;, ,,.... ik.j,-, ... u
suas contas legajadas aos raesrao administrado. Uu'!?er.8 hI rt pArai,?b,,c*r velas :
res no escriptorio, na ra da Madre de Deas n. 32 !* *"" 3 ra* o Am,r,m D" 48 "mazem.
para se proceder ao dividendo da referida massa, i ySfl
ficando excluidos os que nao se apreseotarem.
Precisa-se de uma ama para cosinhar, na rna
doLlvraroento n. 1 A, toja de calcado.
Precisa-se alugar uma escrava para casa de
familia, na roa Nova o. 48, sobrado.__________
Precisa-se de ama ama forra para cuidar em
dons meninos, na ra Augnsla n. 33.
Precisa-se da orna ama na
37, segundo andar.
aa das Crnzes n.
Aotonlo Pedro de Sooza Soares val e Europa
e deixa como seos procuradores em 1* lugar o Sr-
Francisco Gongalves Netto e em S* o Sr. Jos Joa-
qnim Moreira.
. Precisa-se de nma senbori qoe saiba ensi-
nar a ler, eserever, grammatica portuguesa, fran-
cez, msica e piano, para entinar a duas meni-
nas em ara engenho na freguezia da Escada ama
it-gua distante da establo, pagaodo-se bem : a tra-
tar na roa do Cabag n. 11, segando andar eotn
Francisco Antonio de Brilo.
Precisarse de ama mulher pera todo
o servico interno de uma casa: na roa da
Soledade casa da professora publica._____
Precisa-se de orna ama para ceslnbar e com-
prar, paga se bem : na ra das Gruies n. 38, se-
gundo andar.___________________________
Quera precisar de um bom coziuhelro porloa
gaez, dirija se a' rna-Nova n. 86._______
Ama.
Precisa-se de nma ama de leite
Apolla tanto t liberna do Sr.

a de
relias
Viajante na Europa.
Obra Mil tanto H'soai q* vi* a" Europa, fiomaries, 1* andar.
^laVjmmP* T*' ha de mls im-!' QB precisar aiogar naf eema eMoMia
*y^u f0^n?,f?. "?8 T2** Mi** S"W IMeroT de enea de poaea InttU-
. \ i^^tVl'^^?^: '"< Cwpo Ha d.rija-se em Santo Amaro, ao sobrado junto do
a t, defrosio o arco de Santo Aatoolo. cemiterio inglei.
Antonio Jos Martins Lima, morador na villa
do Cabo, Um dous poicos para vender : qnem
precisar dirija-sa o mesmo logar.___________
.=* O Sr. Justino da Silva Cardoio rogade_a
vir a esta typograpbia a negocio de sen inuresse.
%1^^
Jt
Precisa-se de ama serava para cnslnnar en ca-
sa de homem solMrW rna do Qoeinwdo n. 32,
foja.____________________________
Saques
J.o do Reg Lima saca sobre Lisboa.
IPHRILHAN-
tes, diamantes, ouro e prata em*i
obras vclh.vs,
Compra-se toda e qualquer obra
| que contenha brilbantes e diaman-
I tes em obras velhas, e mesmo pe-
! dras soltas, bem assim ouro e pra-
wm ta : no corceo de ouro n. 2 D, ra
M do Caoug luja de joias.
Precisa.se ae ama ama para casa de peqae
na familia : na ra do jCetovello o. 49.
Engenho.
Traspassa-se por qoatro annos o arrenda-
mento do engenho Novo do termo de Serinhaem,
moente (d'agua), e eorrente, Mm duas leguas de
distancia da estacao de Gameleira (va ferreia),
negocia.se tambem a safra nova do mesmo enge-
nho, a bajada, cavallos e alguns esclavos : quem
quizer {ateriste negocio pode dirigir-se ao mesmo
engenho ou entender se n& ra Bella n. 45 com o
Sr. Miguel Lucio.
' Aluga-se nm sitio na Capnnga Nova, a mar-
geffl'd* rio cora rvoredos e casa com commodos
para uma familia : a tratr na roa da lmperatriz
u. 64 oo no mesmo sitio.
Goilberme Jos da Molla scientifiea ao pnblieo
que se acha competentemente autorfsado pelos ere-
dora da extiocta firma de Prudencio de Oiveira'
PireJbtel,* C,. a receber todos os dubitos da mes-
ma extoefa firnra, tanto em letras como em contas
de llvro, poto o/aa naja a lodos os devedores qae
venbam aejar aets debito a ra do Imperador n.
o tereelro andar do aradlo a raa 4a gadeia do Re-
cife n. 19 cem eoaamodoi para granda familia : a
tratar ao armazem.
INTERNATO
DE
1
! EsiaueleciiJo na tidade de Reeire em 18 i2
' Sob a protec$5o do Snmino Pontfice Po IX
DIRECTORO BACHAREL EM MATHEMATICAS
1 Bernardo Pereira do Garmo Jnior.
O director do internato de S. Bernardo, nao tendo evitado esfurcos
nem sacrificios para proporcionar aos seus alumnos uma perfeita educaco
physica, moral, intellectual e religiosa, < fferecendo-lhes urna habitacao com
i bastantes condicoes de salubndade, habis professores qfie sao solcitos em
prepara-los convenientemente ao fina a que se estioam, medico pratico
que Ilies faca Compreheoder os preceitos da hygiene e Ibes cure das doencas
e finalmeote um sicerdote Ilustrado e honesto que Ihes expiique os princi-
i pos da religio christaa, espera que assim constituido e em vista do ex-
celente resultado, que tem apresentado, contando um crescido numero de
- alumnos na Facuhiadjp de Direito, que concluiram all valiosamente os es-
| tudos preparatorios, nao deisar o seu ebtabelecimenlo de continuar a mere-
cer dos senhores paes de familias o auxilio e confianga com que j mu tos o
i tem honrado; e Ibes roga, bem como a todas as pessoas interessadas, que
se dignem de visitar o mesmo seu estabelecirnento, onde sempre eneontra-
r5o franao ingresso.
! Cadeiras de ensino:Primeiras lettras dividida em duas classes ten-
do cada uma o seu professor, latim, francez, inglez, arithmetica, algebra e
| geometra, geographia, rhetorica, philosopbia, desenho e msica.
O collegio tem a sua sede nos espacosos edificios ns. 32 e 34 l ra
da Aurora. ?
Nos estatutos do collegio, que esto disposicao de quem os quizer
ler, se acham consignadas as Cudicoes de entrada e matricula as diversas
I aulas do estabelecirnento.
:V8}
COLLEGIO DA (MlEljAO
PARA EDUCACO' DO SEXu MASCOLINO
^ Estabelecido no bairro do Recife, ra da Madre de
Des, em o anno de 1866.
E DIRIGIDO POR
MANOEL ALVES VlANNA.
E para as aulaa primarias e preparatorios.
O dawctor tendo confiado a regencia das reapeelivas cadeiras a professores moralisa-
dos e de reconbecido manto magistral, preparado convenientemente o edificio era que se
acha estabelecido e continuando a empregar toda a solicitada nodesempeoho de seu arduo
cargo; espera poder, nestas circorastancias, proporcionar aor seas collegiaes urna edocacao
lostroeiiva. inrale civil, toroando-se desta forma mais digno da honra, com que alguns
paesdefamUia ]a o distinguiram, conflando-lha bondosameote os seos Albos.
Os estatutos, assim como o franco tngresso em todas as dependencias do coflegio es-
uo sempre a dtsposicio dos senhores paes de familia e de quem mais possa inte-
W


Suaertores cascas fraaneea* maHo ines de cores Oas, matlsadas e mlnaHnhas a
320 rs. ocovado : na loja das ceJawno roa-do Crespo a. 13, da Antonio Crrela de
Vaseonee4k>s & C.
m
t

.. -" .,'!""
mmvmm



Stcca
os poetes sobre o
e sobro os seguales
Basco
loga-

m Jor^uflftives
I Beltro
0Tpf!CLy^PB2S
_.,r ledos
o Minti ero Braga,
les, em Portugal.
A siber:
Lisboa.
Porto.
Val_ea.
Gu nwraSr' iI ***
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conrfe.
Accos de Val de Vs.
Vtanua do Castello.
Poote do Lima.
Villa Real.__.
INgfgo.
Uso.
-ib?
.-ar* o'*
v
tfa riaoTropic/> n 16.
_j os eaui?ites depsitos
T>e \\. BnjniB|Uaus ca Nuits.
Bourgogoe.
ijgpmmard Unto.
Cha
mcBBUUUlIllUW.
i Vougeottiao.
ibranco. .
lgWoefe_ Francert.
BhoDO.
Jieimer.
_..aumtlcli.
Marcobroune._______
- la asa de Tbeod U.i.stiansenruao Tra
. .;, trente no norte do Brasil
pidw-oowo. iM"f Kux, encontra-see
dlBrandenburgfreres, oraewn. ,
l*5tiva_enle depostto dos artigos saganiM ,
St. Juliea. ___/ ,
St. PTerre.
Jos-
iateau Loville.
ateas Marganx.
rand vin Cbateau Lautte 185S.
_jateaa Lafltte.
B-aut Sauternes.
jChatean Santernes.
Chaieau Lauur Bl anche.
Cbateaa Yqaem.
Cognac em tres qaalldades.
Aiette doce. Precos de Bordeaux,
mmmtmnmmmwmm
O Dr. J. Campos paitieipa a sens clien- m
tes e ao publico que o lllm. Sr. Dr. Jo- +
quim GoZc.lves Lima, 'el Jo.z.de jeito y
da comarca de Flores, Ilustrado e d.siinc- m
to jurisconsulto, d gnou-se de o ajnr no g
- exercicio da advocada* se acha Installaao ^,
ero seu ecriptorio, onde pode ser procu-
2 rado para lodosos nep.-oios forenses de |g
5 qn? se ada eocarregado o mesroo ur. -_
0 Campos, on que Ibe bouverem de ser en- I
mx carregados. jft
*:* mmwn
J. FERRE.R VILLEU
Photographo da Augusta Casa Imperial do Brasil
Afa Photographi vil lela a txn do Cabuga n. 48, sobrado eofaJoatrada
pelo pateo da matriz de slntonio vendem-sepor barato preco as segumtes vistae pbo-
lograpbicas de Pernambuco, 't .cllenles para ervtrem de ornameato a orna 8
como o cariao tem de cumprimenlo 20 polleras tygg+" *ZE?U.
Cada orna vista cnsta 3; a quera comprar a colleceo completa se fara ai ff-
d6 sbtc
Vendem-se quadros para asmestnas vistas. OttM If ft
Arsenal de Mabinha (dos arrecifes.) _.._ Wf
Ra do Trapiche (dos arrecifes.) -
Gasa ve DetbncAo Pai__8 da Presidencia (do Recife.) f\ 1

IEATR0 PUBLICO DE S. ISABEL
1
m
Ensioo de mosiea partic-lir.
Na roa do Imperador n. 75 segundo an*
dar, lecciona-se solfeo g**l***
meotos de msica, das 5 boras da urde
I as 40 da noite.
Charutos delicias e pari-
siences.
_ SfttOO o cenlo.
Vende-se charutos Delicias e Parisiences da
fabrica de Jos Portado de Simas em P***
tado a ?*O0 o cento : nos armazens ns. 39 e, i
da roa do Amonro en. 12 A da ra dj Codornir.
Club Pernambucano
Bairqo.de Santo Antonio (de Santo Amaro.)
BAiRRtf.do Recife (de Santo Antonio.)
Ceuetbrio Publico (da entrada.)
Roa Da" Imperador.
Ra "Nova.
Partsda ra Nova.
Alfandega (do passeio publico.)
Matrb da Boa-vista.
Convento do Carmo da Cidade do RFarE.
Ponte de Ferro de Pedro ii.
Hotel Inglee na Pas agem da Magdalena. ,,,
Chcara do Sr. Henriqne Oliveira na Passagem da Magdalena.
Chcara do. ... (residencia do Sr. Oettly) na Passagem da Magdalena
Ra do Passeio Publico e antigo convento dos jes Has aonde actualmente esiao
as thesourarias geral e provincial.
N. 2 D N. 2 D.
gal^ COKACAO DE OIKO. ^4H
A loia n. II intitulada Corac> de Ouro na ra do Cabnga.aebMe d'ora ^.i'^SS^"
do ao liSSwel publico cota speclalld.de as pessoas que bonram a moda os ohjectos do nliimo gos-
Sf(V5!)por menos 20 por ceoto do que emooira qoalqoer parle,garantindose a qoaMadeea >
M* 'refSavd publico avallando o deseio que deve ter o proprietarto to oavnoto e,uW(-
to aae-aeer progresa em ** negocie deve chegar ime4iaUmente ac. wacao Ja onre ""K
aneis-coir, pefeitos brilbante.sroerald.s. rubiose perola; verdade.ras ero *"*.FL**L
diminuto preco de 10*, brmcos modernos de coro e coral para menina pelo preco de 3#. maracas je
prata com cabos de marQm e madreperola obra de moderno gos o (o qqe o eacoMraraoido ***&
bnr.) vottas de onro com a complente crusinba ricamente nfeittda pelo peqaeno preco de #, iorn
eos den trabalho perfeito por ara mdico preco,cassoletas, tranealio, polcra, alfioee Pra re
traws cutros nrodelos lodo to alto gosto, aneis propriee para botar cabello arma, aiU> r "!*
ment, m artieo roseta tem o Coracao de Ouro am ampielo e bem variado mmenlo de diversos
eostos, baldes para punhos com diamante, rublos e esmeraldas, obra esta importante ja peio eu t
loria- por costo ds desenho, brincos a forma dadellcads aosrtha de mocaeom piogente fonModoes.
nWaidis: rabias, brilhanles, perol, o gosto 6 scblime, alfluete para grvela eo rnesmo gosto relo-
eios para senhora cravados de pedras preciosas, ditos para homem, diversas obras de W''nans oe
uito gosto, crusinhas de rubias, esmeraldas, perolu e brilbaates, aneis cera letras, foletas de
rvsUl e-oatodescoberta para retrato (a inglesa) briecos de franja, ditos .Wperatri loto e Soal-
uerioia, para secolocar reinas e obras de cabelftt,* ooiros mullos objectos que os pretendentesen-
rontraro oo Coraco de ure que se conserva con ttda amabilidade aos c^correnies deixaaao-
se de aei mencionar precos de cerlos objectos porque (desculpem a maneira de> fallar | aifeaaa-aa o
preco talve alftuem faca mo juno da obra, por ser lo diminuta qrjaotia a vista do sen Talor.
Ka eima loia cbmpraie, troca-se ouro, praia e pedras preciosas, e tambera' recebe se coneer-
tos, por'ineaOB do qu eo outra qualquer parte, e do-se obras a amoatracom penbor, conservanao-se
e Corceo de Ooro aborto at as 8 horas da ooile. .
Ooalatier pessoe que se dirigir ao Coracao de Ouro nao se podera engaar com a casa, po
nota se ua sua frente um coraco pendorado piolado de amarello, Jem de outro que se nota em ura
-ngauado eom outra casa.
; rotulo (isio se adverle tm consequeecia de terem ja' algumas pessoas enga
ll I--------------------------------- ---------------------------------------------------!-------------------------
Cercas e gradeamentos de ferro para jardins, cercados para animaes, chiquei-
ros, de todas as grossuras e mudaveis.
Porteiras de differentes tamanbos para sitios, jardins, cercados, e-c.
;-,

Aluga-se
m sitio na Cpunga Nova ra das
Peruarobucanas d. -23, em cujo muro se
acha o chafara, uudo gradearoento e z
!% porioes de ferro, casa assobradada para
I5B grat.de familia, coebeira, cacimba, Un-
H oue agua de encanamento e arvores
M fructferas; a tratar na ra da Impera-
triz n. 12, priraeiro andar.
m
A o publico
Nos abaixo assignados, qoerendo aeaotelar os
nossos dircilos, vimos to novo prevenir a qual-
quer pesan qoeteaba J f^ier negocio com Jja-
quim Salvador de SIqaeira Ravalcanti, 'iue, teuto
asaitaade a favor deste, como sacador, nove letras
da quaoUa de 2-OO* cada urna, delxou o rnesmo
senhor de cumprir a conlicgiocausal do contrato,
na Mta da qual 6 nullo lodo contrato commercul,
conforme a eipresso do arl. 1.9 do cdigo do
comraerclo. ..
Prtte.-tamos conseguiBtemtote, como ja onu-
mas no Diario de Pernambuco de 26 de oninbro
de 1855, para qne ninguem se possa allegar cata-
no em qualquer lempo. Recife 7 de "o de I8S7
Manoel Ignacio de Siqoeira Cavalcanli.
Jos Llns deSiqueira Cavalcacli.
Salvador de'siquejra Cavalcanl'._,____
"rjaVeoba HenriqueU de Miranda Barros, pro-
fessora parl.cular do bairro da Boa-Vista.fai acien-
X-i aj respeitavel publico que rsudou a sua reM-
toocla para o bairro de S. Jos onde pretende
abrir a Via aula, prometiendo ledo cuidado e zelo
do adlaotamento de uas alomnas, pois que ja
exerce este magisterio a 20 ancos. Tambera es-
t prompta para receber alumuas persionistas e
meio pensionistas : uem de seu presumo se qoi-
zer otillsar dirjase a ra da Assompcio n. 18,
que achara cora qjera tratar.
Panno de algodo traocado da fabrica Ferro
Velho: na rna da Cadeia n. 4.
Declaraco
Jw Joaquim Barbosa da Silva participa a sn^
devedores que lera entregado as snas cobrauc"
dcMle 2 de janelro prximo passado aos seos al-
jeirososSrs.JioCapistranode Oliveira e Joe
Emiliano de Miranda, os quaes tem poderes espe-
ciaes para realisar as cobrancas quer nesta capital
o as provincias de Alagoas, Parabyba e Rio
Grande o Norte.________________________.
Cozinheiro.
Precisa se de nm coiiuheiro qne saiba exercer
bem o seu logar : a Ira'ar com o director do col-
legio dos orphaos, na ra da Gloria.
"_T"Na ra do imperador n. 73, segundo andar,
prec:s*-se de urna criada que engomme ou cosi-
nhe e um criao para compras e servigo loterpo.
SaraoelPower Johnston & (lompanhis
Ruada SenzalaNova n, 42.
AGSNCU DA
FuadlcSo de Low loar.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taitas de ferro coado e batido para enge-
nho,
A.rreio8 di- carro para um e dona cavallos
Relogios de onro patete mglea.'
Arados americanos.
fachinas para descarecar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de eostura. __
mmm mmaum mmm
SCompaohia Qdelidade de seguros vk
martimos e terrestres
estabelecida no Rio da Janeiro. M
iOUIH U MMtHAMBDCO
ialaeit Lali to Oliveira Itevea i C, mt
1 competentementeaotorlsados peladlrec-.S
f loria da eompanhia to segaros PMelida- mg
\ de,toman seguros de navios, mercado* MT
I rias e predios no sea escriptorio ra da
| Crn d. i.
ORNAMENTOS DE IGREJV DE
af. BaLUHI
Vesliinciileiro e bordador de Pars.
93 HIJA DO IMPERADOR 3,
Defrente a igreja de S. Francisco.
Concurrencia impossivel
instlflcada pela suppressio de Intermediarios, pela compra direcu dasmaterial.primas, pela e.e
cocao dos trabalhos as ufflcinas da casa e pelo diminuto lucro cora que se ""
Animado pelos importantes negocios que faz com grande parle do ^undo calbohcodaEuropa
resolveuoaonunciante eslabelecer fi.iaes da casa to^laT^ea vaya atoJoaiJag *
offerecem vantagens, e velo ioaugorar o primeiro estabelecimenlo pesia cidade sera dnv,aa nma
das raais ad.anltdas e commerciante da America do Sol, _e jae por Isao mesrao necef d nm
estabelecimento que nada deixe a desejar, quer em relacao is precistos matenaes e qoer miel
lectoaes. ^ ^ ng^itm e demals pessoas, que se dignaren visitar o esUbelecImenlo, ahi acharao ]
seropre urna grandk varikdadr de todos os objectos para Icreja e para o clero.
ORtVESARlA PARA 1GREJA.
Novos modelos de custodias e de vasos sagrados.
ALFAIAS DA IDADE ME01A, A* LUIZ 13*.
Os pregos variam segundo o tamanho, o peso e a frma.
TAPEgARIAS E ARMACES PARA IGREJA.
Fornece toda a quadade de armacoes, por preCos mdicos vonude do freguez i
sempre urna pessoi no estabelecimento para ir lomar as medidas necessanas para completa
f*cao da eBCOmmendaV NUVAS mbELLAS PRIVILEGIADAS.
Estas umbellas de molas, adoptadas por S. S. Pi IX tem peMM fTcto, ej^Jj"
e riqueza a dupla vantagera de cobrir inteiraraente o Santlss.oo Sacramento e o padre, sera dial
cnltar o andar. EsCLPTRAS EM MARFIM E EM OSSO.
Imagens de Chrlstos, caldeirinhas, cruzes, quadres e todos os objectos devotos.
Objectos em argila, simples e prateados.
aa
lendo
satis-
CajttMMJflUflMai'
MWf
Todas as ioformacSes sero ministradas gratis, acerca dos ornatos de Igreja.
CoDceder-se-ba facilidade para es pagamentos.
Eis o catbalogo do que tem a venda :
fcCASULAS.
dK
Diarias, de veludo, de crina e
gslo lustroso.
De damasco cera cruz de curo e
seda.
De demasco dobrado, com diver-
sos bordados em relevo na
cruz. *
De lecido de prata ou de ouro.
dem cora diversos bordados em
relevo na cruz,
dem idem mallo ricas.
De velado de seda com cruz de
ouro Uno em relevo.
De cha malote de seda bordado.
Golhicas e da idade media.
A cor da casla nao inlue no
preco.
CAPAS.
De eludo estofado.
De damasco.
De lecido de prata e de ooro.
dem com emblemas em relevo
e ricas franjas na murca.
De velado de seda.
De tecidode prata e de ouro fino.
DALMTICAS.
O mesmo prego das casulas.
ESTOLAS PASrORAES.
De veludo estofado.
De dito de duas faces. -
De damasco.
De dito de duas faces. -
De lecido de prata ou de onro.
dem dem, com emblemas em
relevo, franjas e bordados d
torcal.
dem idem em relevo mono ri-
cas.
De tecido de ouro e de prata uno.
De charoalote bordado de seda,
coro dnas faces.
VE'OS DE HOMBROS.
Be tecido de Lyo.
De dito dobrado, de onro loo.
De damasco, bordado em relevo.
dem dem, muilo rico.
VE'OS PARA EXPOSIQAO.
De tecido de Lyo.
De charoalote do prata com ?ro-
ble mas em relevo.
De dito dito, muilo Anos.
VE'OS DE SAGRARIOS
De todos os precos.
BANDEIRAS.
Da Santa Infancia.
De confrarias de Nossa Senhora.
Parochiaes, qualquer qae seja a
invocacao.
GoiSes com emblertas em relevo.
A collecao varia de 350000
3:0000000.
PALLIOS.
Em veludo estofado as quatro
ponas e no forro.
De tecido de Lyo, com onn).
De dilo de prata e de ouro lus-
troso.
De dito dito, com quatro emble-
mas bordados em relevo.
Muito ricos, inleiramenr bor-
dados em relevo com ouro Bao.
PANNOS MORTARIOS.
Da la.
De veludo luglez preto verda
oe,ro, u a la
De di masco dobrado de brocado. 6oO
Estes pannos tem dons metros de 812
lareura e tres de comprlmento.
ROUPAS DE IGREJA.
Alvas de panno de llnlw Uno.
t de cambraia fina.
de panno de lioho, para
meninos do coro,
t guarnecidas de rendas unas.
c de fll, de rincs de-
senhos.
Roquetes em panno de linbo sem
mangas,
c t com ditas.
Amictos.
Toalhas e sanguinbos.
Corporaes de cambraia fin?.
Toalhas para commonho e alta-
res
Guarniros de rendas para alvas.;
Ditas para toalhas de altar, aos
metros.
Toda a qualidade da roin-a ga-
rautida e perfeilamente execa-
Uda.
DIVERSOS OBJECTOS.
Bolsas para lirar esmoUs.
Conloes finos para alvas.
i para meninos do coro.
Voltas, s duzas.-
Cintos e ointuroes.
Sacras de altar, em cartao.
Ditas em quadros.
Marcas para missaes, com
pernas, era chamalote.
Flores artificiis, o ramo.
seis
Xu-opfi e pasta de Seiva
PEahfiro martimo
,c E. L*sasse
Prepararles mu precooi;sda pelos sabios mdi-
cos de Pars, com a* BSUdaes at ho|e diseobertas
para a cora ceria de tedas as molestias do perto,
bronebites agudos e cUronicof, aslhma e anda das
affeccoes das vas urinarias.
DgfOSITO ESPECIAL
34Roa larga do Rosario34
Pimrattaoia de arthaloaif n a% C,
XAROPE DEHiATIVO
DE CASCA DE LARANJAS AMARGA
COM IODURETO DE POtASStO
DE
rharmaceutico era P;iris
Oioduretodepotassio um verdadeiro al-
terante, om depurador de incoatesvel eB-
cacia; combinado com o xarope de casca de
laranjas amargas, aturado sem pertubacSo
alguma pelos temperamentos os mais fracos,
sem alterar as funches do estomago. As do-
ses malhemalicas que elle conten permuten*
aos mdicos de receital-o para todas as ct m-
pleicSes, as affeccoes escrofulosas, tubercu-
losas, cancerosas e nos accidentes intermit-
ientes e terceiros; alm d'isso, o agente o>
mais pod iroso contra as doencas rbeuraaticas.
Deposito em todas as pbarmacias e casas de
drogaras no Brasil.
Expedcoes, em casa de J. P. Laroze, roe
des Lions-St-Paol, 2, Pars.
A' venda na pbarmacia de P. Maurer &.
C.a, ra Nova n. 25.______ <
Albino Baplsta da Rocha, relo-
joeiro e dourador na praca da lo
dependencia n. 12, ten sempre um
sorllmento de relogios de algibeira
de ouro e prata doorados e bran-
eos, coberlos e descubertos, caderas
.'de onro de diversos gosto, assirr.
comolambem faz qualquer concert perteacente a
sua arte coro perfeicto e mais barato qne em ou-
tra parte. Compra- se obras deuoro e nrata usada
Precisa-se de um copeiro : na rna do Brnu
i. M._________________________________
Aiuga-se o primeiro andar do sobrado da
rna do Vigarlo n. 26, s para escrlplorio : a tratar
no armazem do mesma.
Aloga-se o sitio do Monteiro becco do Qia-
bo : a fallar com Zeferino Fernaodes da Silva
Manta, rna das Cariocas n. 28, fregue^ia de S.
Jos.___________________j.______________
Publicarlo jurdica.
PreleefOes de Direito iMernaonal e de
Diplomacia com applicacao e refertnciade
seus principios as leis particulares, con-
vences, e aos tratados do Brasil at 1866
Dlo Dr. Antonio de Vasconcellos M/ne-
zes de Drommond, lente substituto da Fa-
culdade de Direito do Recife ele 2 vol- in
S brocb. por I0000 pagos entrega do
primeiro volme, que constituir a primei-
ra dessas obras.
A ultima deltas acompanhar um epilogo
das disposices da legislado patria, relati-
vas ao- direitos e deveres do eslrangeiro no
Brasil, bem como aos do Brasileiro fora do
Imperio;
Assigna-senas lojas de livros das ras de
Crespo n. 2 e 9; do Imperador n. 13 ; da
Cruz n. 52 na de encadernacio do caes de
21 de Novembro junto a typographia do
Jornal do Recife ; nos escriptorios das ty-
pographias do Diario de Pernambuco a ra
das Cruzes n. 44, e do Cor< eio do Recife
ra do Imperador n. 79 e na loja da ra
da Imperalriz esquina da ra da Aurora n.
n. 2, loja de louca.
Depoisda publicarlo da primeira obra
nu serao mais admittidas assignaimas e
mbas ellas ser5o vendidas por maior prego.
i
objec-'
325 milmetros
379
131
487
541
)
1*4
Esifos e todos os demais
tos de igreja.
BBONZES DE IGREJA. provisoria.
Casticaes pura altares, prateados,!
de novos modelos :
(12 pollegadas).
(14 t
(16
(18 .)
(24 ti
(30 ).
Crozes de altar, correspondentes I
aos castices, o par.
TourihulM e navetas prateadas.
Caldeiriobas com bysoppe idem.;
Custodias ditas e douradas.
Lostres ditos e correnles fortes
para os me sin os.
Cruzes para procissio, com ralos |
dita.
Varas, alabardas para soissos e
cadas para porteiros.
Estes objectos todos sao em c-
o nao em materiaes de
imposijao.
&ii/
Guardas pars arvores, plantas e ou'ros objectos da-ferro que se vendem por
preco mdico, no armazem de Tasso Irm:s na praca do Caes de Apollo ao pe da ponte
AS MODAS
RISIENSES
c/>
Aviso essendal para evitar qualquer erro ou mf.
Os Srs. compradores n5o devem ignorar que o ouro tilo pode ser fiado nem
tecido, e que por conseguinte os gales dos ornamentos chamados de ouro fino sao de
prata dourada, os de ouro mho fino s3o de metal dourado e os de ouro falso sa de
cobre dourado, e como tal confundir os ttulos que se Ihes deu sempre, que s3o mera-
mente commerciaes. I
Os ornamentos que o annunciante tem venda sao o de galoes de ouro meio
finos, falsos ou deeda.s mandando vtr 08 de ouro fino por icommenda; e neohum
objecto sabe de seu estabelecimento sem ser acompanbado d'ona faotrtra por eue firma-
da, especificando a qualidade do objecto, para poupar-se exphcacoes sempre incon-
venientes ao depois de realisadi a venda.
Rrl modista tenclo chegado ltimamente de Paris. tem a honra
de participar ao respeitavel publico d'esta cidade que de boje em diante ella
esta prompta para fazer vestidos caseqoinas e todo quanto pertenee a esta
arle por precos resoaveis.
Ella taubem se encarrega de fazer, levar e < nfeitar todas as qualidades
de cbapeos pelo ultimo gosto.
Acbar-se-ha uto-lindo sortimento deenfeitepara vestidos, flores, e plu-
mas de moito boro gosto.
Recebe-se o melbor j Tiial que apparece para estar sempre em dia com
as modas.
en
r T Cai^iro
Oltrce-se ara ao* cota 18 aao; de idade
para calxeiro de qualquer estabelecimento, dando
badar a' sna coaaacta: a traiar a rna das Laran-
geirai n. 16.
PreeHa-se o> orna ama pera andar cora
.menino : a tratar ra da laiperairu n. 34,
aaeiro f
.P"-
Gf orge eabelleireiro. *
PrecUa de um offlcial de barbalre oa catjejlei-
reireji ra do Imperador o. 7, !- andar.
Vn*tpi*i**m *,' !'ta lavur ajemir
ds roa de aV*pfch a.--t*fam*9 aatr.
CONTRA FOGO.
A eompanhia Iudemnisadora, estabeleci-
de nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carragamentos, e contra
fogoem edificio, luq^BMp emobilias:
oa roa do Vigario n. ^ f imento terreo
CASA
de commisso deescravos
Na casa de commlsso de escravos, rna do Impe-
rador n. 45 lercetro andar, recebemse escravos
tanto do matto, como da prac.i para seres vendi-
dos. O arwlxo assignado aflaoga e boro traiameoto
e segranos. Nesuieaj ba sempre para vender
escravos de ambos cJMjiof'.
Atonto Jos^mra de Souza.
At
encao.
Perdeu se desde a roa da Roda al a da Praia,
no domingo ultimo, urna pulseira e om allineite de
onro com camapheus: a pessoa que aubou qoeren-
do restituir diios ohjpctos i-'lft levar a ra da Praia
o. 2, que se gratificar eom 30J00O.
Aluga-se o seguudo andar do sobrado n. 62
da ra da Guia, piuia.ij de pouco e esleirad) :
Irala-se uo mesu,o anaar.
COMPRAS
-. a
Compram-sc escravos
Siivino Gniierme de Barros, compra, vende a
troca effectiv.,tiieale escravos de ambos os sezos
e de todas as idades : a' rna do Imperador n. 79,
terceiro andar. _______________
Ouro e praia.
Em obras velhas : co^pra-se na praca da ln
dependencio n. 22. loja de bilhetes.
slerliuas : na praca da
Compram-se libras
ndependtncia n. --.
Compra-se r uro, prata e pedras preciosas rr>
obras velhas : na roa da Cadeia do Becie loja
de oorives no arco da Coiceleao.
Moerias de ouro7~
Nacionaes e estrangeiras ai-i corno libras
esterlinas: campram-se Da roa do Crespo_ n. 16,
primeiro andar. ____ ______'
E ser ana
C^mpra-se orna escrava cosinheira na ra da
Seuzala Nova i. 38 : na mesma casa precita-se
aiugar urna preta para o mesmo inisier.
Na praca da Indipcnd- ncia n. 33, loja de
oonves, cumpra se ouro, prata e pedras preciosas,
e tambem se faz qualquer obra de eBcommenda e
lodo e qualqutr concert.
Compra se nm pequeo sitio com boa casa de
vivenda as proximidades da cidade, bem como
Mondego, Soledade, Trempe e roa do Sebo : quem
o uver annum-ie ou dirija-se para tratar a' ra da
Matriz da Boa-vista n. 9.
Compra se urna escrava de ejoducta qne.se-
ja*boa costureira, paga-se bem : oa ra Imperial
sobrado s. G4 ou na travessa do Carioca a. 2, ces.
dj Raropj__________________________________ _
Attengo
Cimpra-se urna Otgra que coohe e engomme :
na ra de Apollo jaoto a taberna do Sr. Bento de
Freltas Guimaries, andar.
VENDAS
Doces
Grande sortimento de doces secos e rrystalisa-
dos e em calda e^trangein* e nacionaes : no ar
matero da Liga rna Nova n. 60.
Vndese urna carro?a com bot
Jasroim n 21.
na ra do
Trocam-se
as notas das calas filiaes do banco do Brasi
raga lodepeodendi n. 21
: na
Caxmro
OHereceseparacaixeirodelabroa um rapai
de20aMMe idade qtlfc alguma pratica e da
Dador a| dacU r a tratar na padana oa roa
Direita_n__________________
~ Precisa-sJ5 Tcom a Sr. Eiirlario Gomes
de Mello eAotomefeHciaooRdriBoes Sette, no
largo do.Paralro n. 10.
MACHINA DE YAPOR..
Vende-se uro raagntlico e novo vapor de torca
de 4 cavallos, por ureco commodo, a diohelro oa a
praso : na ra da Cadeia n 40, escriptorio, 1*
andar, .
T-----

VENDES.
Um lindo mulatioho de lo annos, ptimo para
pagem : aa rna da Prai iy 47, ^ indar._______
AMf
Vende se um carro de coadiicco e ora bot gor-
do : na roa da Imperalris n. 28.
'>
<
1
.
I
**
k


*nh* wftfeUtftf +*&*** t?tf rrw teho fc rio:
I
l
i
?


fteacdios dt |)r. J. c. Ayer, ei-leule
*4aUmvcrai*d* e -ppWkylvanii, nos
Estados-Un idos,
Extefteto componte de oaftoa-par
rlla de Ayer.
E'eitoral de ccreja.
Remenle paraaezea.
Plala* eathartleaa.
O deposito central para as provincias
Peroambuco, Alagoas, ParaLyba a Rio-
Grande do Norte, desies remedios to fa-
voravelmente conhecidos e acolbidr en
todas as partes da America do Sul e do
Norte, acha-seem casa de Theod ebria*
tlamgea, 16 roa do Trapiche em
Per na m buco.
Os precos de
33J por duzia de estrado de salsa-parrilba.
27(J por duzia de peitoral de cereja.
274 por .duzia de remedio para sezoes.
74 por duzia de pilulas catbarticas
se emenden dlnhelro vista, coa
o descont de & por cento em qoantidadei
de 6 a 12 duzias, e de 10 por cento em
quantidades superiores a 12 dorias.
Perfumaras novas,
A aotiga loja de miadezas a rua do Qaeinia >
o. 16, reoebea doto sortimento de perfamarias
sendo floot eitraetos e esseacia concentrada, ebei-
ros agradaveis para lenco?, leos sorfine, philoco-
me, e babosa para cabellos, banhas e cosmetiqaes
Umbem para os cabellos, poz de coral e bygienicos
para denles, opiata Inglesa e fraoceza para ditos,
sabonetas em barras qaadrada?, ontros em ealxi-
nhas, e ouiros de bollas transparentes para mi, e
ootros mol lios em calxlohas de looca para bar-
ba, agua da colonia de superior qaalfdadeem fras-
cos de diversos lamanbos e precos, agoa ambreada
para banhar e refrescar o rosto, agoa fio-Ida ( da
verdadeir) tnico de Kerop, e mal as ootras per-
fumarias que a vista da boa qualidade e cororao-
didade de precos, o comprador nao objeetara*.
Meia pretas de laa e de laia.
Para padres.
Vendem-se na loja de ralndezas a* rna de Qnei
nudo n. 16.
tara baptisados.
Bonitos chapeasinhos enfeitados, sapatinhos de
setim e merm, bordados e enfeitados, meias de
seda, e Oo d'escocia para ditos. Vendem-se na lo-
ja de mladesas a' rua do Queimado n. 16.
Bicos e rendas dasilhas.
A loja oe miudesas a' roa do Qaeimado n. 16,
receben oovameote outro sortimento daquelles boos
e bea conbecldos bicos e rendas das ilhas, coja
fortido, e segoranca de tecido, Ibes da' immensa
dnracao e os differeates fias a que acertadamente
sao applicados fazem a grande prucora, e prumpta
Mracc&o como constantemente tem acontecido;
assim pois concorram os pretendentes, que a vista
da commodidade dos preces nao objectarSo em
oemprar.
Graxa econmica.
_ Em calxiohas, !aUs e bsrris, a* loja de miadsas
a roa do Qaeimado n. 16, receben aovo sortimeo-
to dessa boa graxa econmica.
Lia para bordar.
A loja de miudesas a* rna do Qaeimado a. 16,
receben novo sortimento de la tina de bonitas co-
res, e cono sentare vende-a baratamente, e o sor-
timento a contento do comprador.
Bonitas caixinas.
Da naadeira com enfeites donrados, e oolras de
metal para guardar jjias. Vendem-se na roa do
Qaeimado loja da miudesas n. 16.
Eufeite* e jrioaldas.
Na loja de miudesas a' roa do Qaeimado n. 16,
acharao os apreciadores do bom, um bello sorti-
mento de bonilos enfeites para bailes, theatros e
casamentes; assim como delicadas grlnaldas para
jQoivas, eaixos de S;res finas nara enfadar os ves-
tidos de diias, e minios outros objectos, e todo se
vende por precos lio rasoaveis que o comprador
expedente, nao se aira ve a cbjectar a respeito.
Bafeadialios bordados, ealremeios ditos.
Todos de lina cambraia e delicad s bordados.
Vendem-se na loja de miudesas a' rua do Queima-
do n. 16.
Planas brancas e de co es.
Vendem-se aa loja de miudesas a' rua do Quei-
mado u. 16.
Franjas
Gem borlas e sera ellas, para cortinados, loarbas
etc. Vendem-se na loja de miudesas a' rua do
Qoeitnado n. 16.
Boas t bonitas filas.
Litas e lavradas, larga- e estrenas; vender se
na lela de miudesas a' rua do Queimado n. 16.
tionilos eafeiles para vestidos.
A^ J.ija de miudesas a' rua do Qaeimado n. <,
asa* reeentemente provida de moi bonilos eufeitea
para vestidos, sendo bicos de seda tanto hraheo
coa* pretos, do differentes larguras e com vidfi-
lhos, u sem elles.
Trancas e galas de soda dos ltimos gostos, di-
tas com viili litios, pre'.as e trancase de differeates
largura? e costos. Filas de velludo preta* e de
ebres, com lisia as relas. E assim multas nutras
cousas de moda e novldade, e iodo por precos to
coinmodos, que o comprador ca satisfeito e nao
objarfa a comprar.
Bollas de borracha.
De diversos tamauhos para brinqoedos. Veo-
dem-se na loja de miudesas a' rna do Queimado
n. t6.
Vende-se vindo de Bordeau eia quarlolos
barris h caicas : em easa de Tissel reres, rua jad
Trapiche o. i).
Chpgon ao amigo deposito de Henry Por6ter &
C, rna do Imperador, um carregamento de gaz de
primt-ira qualidade ,o qoal s,e vende em partidas e
a relaltio por menos preco do que eu> oatr* qaal
ooer parle.
Rival sem segundo.
Rua da (luelmaaoa. 49.
Quer acabar com as 1'az.cndas abailt
'mencionadas.
Queiram vir ver que bom e baralissimo.
Libra de gomma de milho a 400 rs.
Toiitias de labynaibo com bico, faienda boa a
34500.
arreleis de liaba com 100 jardas a 30 rs.
ravatae preas e de coree moilo Roas a 500 rs.
aramos francezes multo tinos a 20o e 320 rs.
lilas de o'jreias de raassa mnito novas a 40 rs.
nfladores para eapartilbo da eordao e fita a 61
ris.
Ca-retels de liaba Alexandre com 400 jardas a xOt
ris.
Resmas de papel almaco mnito bom a 25503.
Frasco de oleo babosa a 320 e 500 rs.
Ditos de dito higitfniqae verdaJetros a 1J008.
Ditosjito Mso a 800 rs.
Ditos de macacar persla a 200 rs.
Sabooetes muito nos a 60, 160, 200 e 320 rs.
Ditos de bolla moito Anos a 210 e 320 rs.
Caixas para rap com bonitas estampas a 100
Calxas de pautas a bailo a 40 rs.
aliadas de liaba froxa para bordar a 20 rs.
Varas de eordao para aspar!ilho a 20 rs.
Frascos com tinta roa mnito boa a 240 e 320 n.
Ditos de dita preta a melhor qae ha a 320 rs.
Duzia de faccas para sobre-mesa a 4.]
Varas de franja branea larga a fcftrA
Pentes volteados para rogacar cabello de menina
a 320.
frascas dt macaca' oleo muiLu fiao, a 123 rs.
Abotoadnras muito Unas para colleles a 500 r.
Carltres de lioha branca e de eflres a 20 rs.
Libra de ?ra preta snpenor a |00 rs.
Cartas de alflnetei francezea com 14 pent
i*o rs.
Escbvas para fatof Uzeada boa, a 500 rs.
JPeebtseba
*lg5tfai superior com pequeo t-nne de avarla
por pre^ qoe faz eota ? na rua do Queimado us.
* 3 49.

Rua da Iinperatriz n.
o-
i
Baldes baratos
Vende o PavSo.
Gbaioa um grande sorlimenio de baldes de ar
eos sendo aoiericanos que sao os velaoret ven-
| dffln-ae pelo haratissimo preco de 2500, 3a)
54500: na lo;> do Pavo na rua da Imperalriz n.'
4(10, d Gama A; Silva.
A luo rs. para lote, vende o
Paval*.
Vendem-se ISazinhas arelas propria? pai lulo
pelo baratlasiiDo preco de 100 rs. o covado : na
loja arnazem do Pavao roa da Imperatrfz n. (iO,
' Gama 4 Silva.
Crochs ,'
Paracadeiras
Para sofs
tS.PJ,bp'lel*rl" d< '^"esi'bJeftaeolo ., Parar,camas
nart.V?04ano Prximo passado v.ndo -rauda Para preeeales.
i m fDls faiCDd*s como haviam dnooocUdo, Caegaram os mais ricos pannos bordados a cro-
.Vt r^&lv.,(0 cont.noar a vroder aluda raals b* cne proprioa para encosios de cadenas que S9
o abatimento que fieram em ?e,Bdp",:- -500 e 3$, ditos para encasto de so
a^fi proprios para cobrir almofadas a
tr,si\.' i .i ;s pm cof,!-!,. presentes a 200e 34:
k. i .^vaq/oa da Imperatriz o. 60, de Ga-
Novos vestidos Poil de Che-
rato em
rrtS/aieDdas por occasiai do balajico a qae pro-
cederam em 31 de dezembro u't to ; pora pv >
pooerem saiisfazer e apresentar ao resueitavel |m-
nuco os seos numerosos freguezes ca cono do mato um novo a variado, sortiment) de
J>* ?s Qoalidades de fezendas, d.sde as mais
moaestas at as de mais apurado luxo, nao te tem
poupado na escolba della?, limitando seos lacros
apenas no descont. Continuara a dar fazandas
amostra, com peohor, oo manda-las por seos cai-
xeiros em casa das Exmas. familias.
Grande pechincha
trts tostes.
Lanzinhas a 300 reis.
Lanzinhas a 300 res.
Lanziniras a 300 reis.
8o n loja do Pavo.
,** i Se nra v,riild0 so'limeoto das mais deli-
eaaas lanzinhas, Unto com os mais primorosos
gostas em matiz, como miudiohas de orna so er,
senaaesu fazenda la pura, e veode-se pelo ba-
^siduibos para meninas
VeBdem eleganies ve.>iidinhos para menina,
ce lasmha rroito bem pitados pelo baratissia
preco de 2 500, alta, de jforgtrao de seda a OftOOO-
lujoja e arujitun do P#vo oa rua da laperatri:
n 60. de Gama Suva H
Cbaes de morio
Viud.m se fiifssimoa ciaie defmeriuo liaos a<
Diversas ci-res, tende as franjas de seda a '440OO,
lando coro as fraois ge la 1 34500 rs., ditos at-
^i.padoaitniim'Onds a 500, 64000 e 7000, di-
la de crporJWpt, listas de da a 84000, dito*
mais oidkiariostpara arabar a 24000 e 24500 : na
loja a arrr.azei Oo pvao na rua da luperatrb
60, de Gama Silva.
Sed.nlias de lisias a 400 ra
Vndese bwillaesedinbas k Lilas n'.,nrianar5
< )JT [ I vertidos com larcTra Ce chit'ffiaP'S Sff
preco de 400 rs. o evado; ua'bja a armazemli
Pavi na roa da lo-perattim n. 60 de Gama
Silva.
Filos bordados a 800 rs. a vara oa loja d*
Pava,
e se filos de Hubo branco bordados propnoi
para vestidos pelo baralissimo preco de 800 rs. i
Vende
vara : oa loja e armarem do Pavo ja roa da !
peratriz n. 60 d^ Gama ft Silva.
Pannos de liobo.
Vende-se superior pannos da lioho propalo par
loncoes, toalhas e seroulas etc., pelos baratfesimoj
preci s de 640, 700 a 800 rs. a vara : bramante d*
linho com H) palmos de largura a 24-00, 24500 ?
2JW J a vara: um grande ortiaerio de Hamburg*
Grauue e Lein sortido armazem de uioiliados
Rua Nova n. 60
F KIM1V m MILHO
400 o mjso de orna libra. S no ar-
iliiBr"* aia, podado Uzer-se com tres a meta vara, a
venae-se pelo barato preco de l a 14280 a vara.
**"o* Prega, eal460teodo pregas e
bordados, isto s se vende na loja e armazem do
gflva0' D rUi d* ,mpera,rte *P de Gam &
Algodozinho a 4^500
Vende-se superiores pecas de algodozinho com
i jardas sendo muito boa fazeoda, pelo barato
preeo de 44MJ0, na loja e armazem do Pavo, na
rua da Imperatriz n. 60 de Gama O Silva.
Novidade
Em cambraias de er.
Chegon para a loja do Pavo um grande sorti-
mento das mais modernas cambraias com llstras
largas, tanto ao comprido como atravesadas com
as mis modernas e mais delicadas cores; assim
Gaz americano de primeira qualidade a' 380 ris a garrafa, e 8*300 a lata cora 26 a "7 carrafas ^fl^51L2fffuf*0r,fflfW de lis,a5 largas
So no armazem da Liga rua Nova n. 60. giraras, coroMiodas fiores matizadas pelos centros que se
t, 1 vendem por precos muito razoa
Palito.
Muito novo a 100 ris a libra; no armazem da Uks rua Nova n. 60.
por nm preco muito razoavel : isto na loja do Pa-
vo na rua da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chales de renda e retondas
Vende s om grande sertrmeolo de chales de
renda e retondas, sendo as mais modernas que tem
viudo ?o mercado a vendem-se mais barato que
em ootra qualqoer parte : Uto aa loja a armazem
do Pavo na rna da Imperatriz n. 60, de Gama &
IIOOO; 14*80 e 1*600. Cortes a 3*000 s o PavSo
a grande porcao de pegas de fazeo- Vendem se os mais liados cortes de cassas de
is para saias, sendo de om lado! cores com os desenhos mais modernos vindo cada
a moius barras de pregas, tendo a um em sen papel e garaotindo se terem 7 varas ca-
TJ!Eft PPC de 300 reis covad0' r'rtA
iT^fC Da comPl'a. e "So seriam para
oSSL *" dinneiro- ''o "a l"Ja e armazem do
|.y* roa da Imperatriz n. 60 de Gama &
As saias do Pavo
techiBchi a
vre a 16000.
Ka loja do pavao.
0l2?nd^mrJKH!fSL|da dl?i,5docorre'",iP8 7r
ndn ?dTHrIes.de poH .de ch,re "'" 'J"ttto' 0D C"l""l'as Por baratos precos : na loja e arma-
sendo fazenda inteiramente nova no mercado, ten-izem do Pavo a rna da Imneratm n 60 de Ga
do esu fazenda bastante lustre com os mais deli- ma & Silva. imperatriz n. w, oe ba
stos tanto eo li, ras como am flores solas lm! bg ^4^
A 500, 640, 800 a 14-
Vende se om grande sortimento dos mais lindos
lencinhos bordados para roo, sendo a 500, 640,
800 e 14, e moilo ricos a 18600 cada um. Duias
de ditos brancos lisos pro unos p*ra bornero a 20,
3 e 4K, lodo isto pethiocua ; na loja e arma-
e vendem-se pelo baralissimo preco de IS4OOO,
lendo cada corte 18 covados isto na loja e arma-
zem do pavo na rna da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Os espartilhos do PavSo.
Vendem-se urna grande a variado sortimento de
espartilhos dos mais bem feitos que tem 'viudo ao
mercado, sendo de todos os uma'ubos, vendendo-aa msiS?*' '" '"* da I,nPer,,ri: t0' fc G*
Vende-se farinha de milhs 00 gomma de millio braoco, a
roazem da Liga rua Nova n. 60.
Manteiga ingleza 400 ris.
S no armazem da Liga, a' rua Nova se vende Bianieiga inglez? superior por tal preco.
Conservan.
Frascos cora conservas muito novas o 3e todas ;s quai ,lad-s, a' 320 is rada frasco*
Gaz





- veis, na loja
ma*em do Pavao na roa da Imperatriz n.
Gama & Silva.
ar-
de
I/Mirenco Pereira leudes Guimarttea
Proprietario das lejas e armazens da Arara,
rua da Imperalriz ns. 36 e 72,
tend'Coaclaido os batneos de suas caras de no- ,...........,
gocio, resalveu fater um grande abatimento nos; "* ** **5<,9; drt08 de i*nno pelo saceos e fra-
Koupa feita iucionl.
Veadc-e palelots Ue alpaca pretus e de cores a
precos de fuas fazeodas, isto paia maior vanugem
dos compradores.
Principia a.Arara-Chitas a 160.
Vende se chitas em realhos a 160 rs. o covado,
ditas em pe$as com 38 covados a 74, e em covadoj
lirados das pecas a S00 rs. : na rua da Imperalriz
lojas da A>ara ns. SG e 72.
Cassas da Arara a 240 o covado.
Vende-se cassas lancezas lloas a 240 e 320 rs.
o covado : na rua da Imperalriz armazens da Ara-
ra ns. 56 e 72.
Arara vende lazinhas a 240 o covado.
Vende-se lazinhas para vestidos de stihora a Jas d Arra ns. 56 e 72.
'ui-8 a '5. 64500 84 e 105; calcas de casimira
preta e te core a S46-0, fi 84 ; collet-s de
casimira pretos e da cdifs a 34*00,3* e 44 ; cal-
cas de hriai a 24500 h 2A, de meias casimiras a
35 a 35500 ; paletotsde casimira de rorw a 5i,
65, 84 e 104, chambras de dilo para andar por
csc a is: uas lojaa do Arara, roa da Imperatriz
n.S0f- 72. '
Fawaidas preas para a quaresma, pa no
pretoa 2,000 o covado.
Vende-w iiaono prelo para caljas e paletas a
-&, 24500. Si, 45, a 5& o covado, casimira preta a
25, 24500, 34 e 4450^ : ua rua da Imperalriz, lo-
210, 280, 320 e 400 rs. o covado : as lojas da
Arara, rua da imperalriz os. 56 e 72.
[liscados para calca a 200 rs. o covado.
Vende-se riscados para calcas de homens oa
meninas a 200, 240 e 320 rs. o covado : na rna
da imperalriz, nos armazens da Arara ns. 56
e 72.
Arara vende as 6aias a 3,600'.
Vende-se saias bordadas para senhoras a 34600,
H e 65 ; na rua da Iroperatrl/, lojas da Arara
ns. 56 e 72.
Cortes de cambraia a 3#.
Vende-se cortes de camhrala em papel a 35. di-
tos de cambraia bordados para senhoras a 35, 44 e
54 : na roa da Imperatriz us. 56 e 72.
casimira preta e
Grosdenaple preto a 1,600.
Vt-nde -e -grosdenaple preta'"' pai vestidos a
i&m), tt->8iXI, 25, 2*fjOO e 3s o covado ; morian-
ti.ju preio para venidos a 24500, 24800 e 34 o
covado : *>m lajas e arr^zens da Arara, rna da
linperaini ns. 56 a 72.
Arara vende cortes de
3,500.
Vendase corles de casimira preta para calca
35500, M, SU e 65 ; corte de brim para ca^a de
hornera a 15. 142s0 e I56f:0 : na roa da Impera-
triz, lojas da Arara os. 56 a 72.
Chales de merino a 2fJ,
Veode-sn chales de merm estampados a 24 e
25S00 ; d.ios de la a 15 e 15200 : as lojas e ar-
1. ... 0(, 1 mazeos da Arara, rua da imperalriz ns. 58 e 72.
Arara vende chitas fraocezas a 280 o co- Vede-se rotondas de fil de linho a O.OO.
vado. Wnat-SH reloodas i).> t| de liobo aJ|20O
Vende-se chitas francezas tinas a 280, 320, 360,, 65500 e 7}, cbaiea da filo de linho a 4560W&4
400 e 503 rs. o covado : as lojas e armazens da Ba rua da liuperatiiz, lo as e armazens da Arar
Arara, rua da Imperatriz ns. 66 a 72. ns. 56 e 71
Cassas organdys a 640 a vara
Vende-se cassas organdys moilo finas e
d is gosios para vestidos de senhoras a 640,
Lencos francos com barras de cores a
%L"n- 1,660.
/zu e Vrnde-se leos da cassas com barras-de cores
?atrlz?n 56 a 7 '" "* ^ a **6u0'iiS00e aJa.t,a a"S de "den"
- o0 '- "-........' J ora 164, 184, 23 e
Ricos vestidos bratteos.
Cbegaram os mais modernos corles de finsi-
mas cambraias com as mais lindas barras borda
das, sendo estes vestidos moito proprios para bai-
les a casamentos, e vendem-se por precos razoa-
vals na loja a armazem do PavSo, na rua da Im-
peratri? n 60 de Gama & Silva.
C5.' Uialas Haas do Pavo a 30500,
45000 e 45500.
Vende-se um grande sortimenio das melhores
cambraias transparentes, loodo 8 varas e meia ca-
TJBSPi pelos b*ratos precos de 34500, 44000,
44500, 54OOO, 64000 e 74000 a peca ; ditas dees-
cossia com 9 varas cada peca, tendo mais de vara
de largura a 65000, 74000, 84000 a 105000 ; ditas
Victoria a 65000, 74000 a S5000 : ditas largas com
8 palmos de largura a 15000 a 15280 a vara, sen-
do preciso apenas 4 varas para vestidos, atienden^
do a largura ; ditas para forro amito encorpadas
a 34200 a peca : na loja a armazem do Pavao na
rua da Imperatriz n. 60, de Gima & Silva.
Para cama de noivas vende o Pavao
Vendein-se ricos corlioados bordados a adamas
cados proprios pira csmsv~e janellas pelos baratos
presos de 84, 104000. 16, 205000 e 2.15000 : su
perior damasco de l enfiado a imiiagao da seda
proprio para colenas a 25500 o covado ; rfes col-
chas de croch pelo baralissimo preyo de IO4OOO e
125000 : isto na lija e armazem do Pavao na rua
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Grande pechincha em chitas.
Vende se um grande sorliineuio de chitas escu
"s aceres francezas peles baratos precos de 320,
360 e 400 rs., sendo com os padrSes mais bonitos
que lera vindo ao mercado coro listas e flores etc.
etc.; g.irantmdo-se serem cores fichas : na loja e
armazem do Pavo na rua da Imperatriz n. 60.de
Gama & Silva.
As saias do PavSo
Vendem se ricas saias hordadas com 4 pannos
pelos barailssimos precos de 65000 e 75000, assim
cobo fazenda em peca cora pregas proprtis para o
mesmo lim a t200 a vara : na loja a armazera do
Pavona rua da Imperatriz n. 60, de GaiTia & Silva.
fcedas u&va*
Cbegaram as ruis roeerua" M*da? com listra-j
para vestidos, sendo com as tatas mais moderna
que tom viudo ao mercado, ,-.ssim como- groaden
pies do differentes cores coran st-j.ai cOr de rosa
azul, roza, cor de caf, corda lirio et, etc. t
vendem-se por preco muito em coma na loja
armazem do Pavo ua roa da Imperatriz'o. 60, d*
Gama & Silva.
Bramante para Iences a 2,40"0 a vara.
Vende-se bramante com 10 palmos de -largura,
proprio para leoces a 25400, 25600 e 25800 rs.
a vara ; panno de linho a 610 e 720 rs. a vara :
Da rua da Imperatriz, lojas a armazens do Arara,
ns. 56 e 72.
1561)0,15800 e 25 %
pie ou vasquinas ua
305 ; goimiiac para senhofa a 200 rs^ maneuuos
a gula a 15.
Para .ve acabar estas faiendas que ia vende
assim haratj, para liquidar, uas lojas a armazens
1 da Arara
Rua da Imperatriz ns. 56 e 72.
PILULAS de BLAHCARD
,A0 WDUBETO DE FERRO INALTERAVEL
ApprOvads pela Academia de Medecina de Paria
ASTORISADIS PILO COKSELBO MEDICAL M SA-MTESaiBCO
CPBRIHENTADA8 NOSBOSPITAES E PRANCA, DA DELGICA, DA IRLANDA. DA TURQUA, TC.
Uenoi* honroiai nat Exposifoii Univeifaii de Neo-York, 1858, it Pari$, 1855.
Eaai Pilulas envolviUai o'uma caada resiDO-balsamica de ama tenuUade ncessivt, tem
iranlagem de terem naltcravcis, tem labor, de um pequeo volume, e de n6 cansaren oa
orgas digestiros. Guiando das propriedadrs do Iodo e do Ferro ; ellas convem princi-
palmenle na> iuec(os Chlorolicat. tcrofulo$ai, tubereulotiu, Cancrouu, na leucorrhea,
anuitorrheaif ntmia, etc.; cnlia, ellas oTerecem as pralicos urna medcacad das maiiener-
' :as para moNfear ai censtiiuicoes lyup/ititicat, fraca oo debilitadas.
A. Al. O wdurelo te Ierro Impuro ou llorado i.m roedir*-
Bifnl infiel, irriani. Como pro de purea e de aulnancklafe di
ver Jdelr PUoIm Blaucard, di-v -w clindosso ello de
prata reactiva e oo interior 4o nai rotula verde. ~
Oiuoliuas a 34500, 4000 e ifJOO.
Cbegaram para a loja do Pavao as mais moder-
nas crinolinas ou baloes verdaderamente ameri-
canos, que sao os mais bem armados e mais leves
que tem vindo, sendo ci m o formato mais moder-
no qae actualmente se osa e vendem-se pelos se-
Raintes precos: sendo com 20 arcos por 35500,
ditos com 25 arces por 45000, ditos com 3o arcos
a 45K00 : isto s na luja e armazem do Pavao na
rua da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Sedas largas na loja do Pav3o.
Cbegaram as mais bonitas sedas de cores com 4
palmos-de largura, s-nflo cem as cores e desenhos
mais brllBantes qae tem ritido, facilitando fazer-se
um vestido cora pencos covados em silencio a lar-
gura, a veode-se pelo barato prec ode 25000 o co
vado :. na loja e armazem do Pavo na rua da Im
pet/iz n. 6Q.de Gama 4 Silva.
da um pelo baralissimo preco de 35000 ; na loja e
armazem do Pavo na rua da Imperalriz n. 60, de
Gama & Silva.
Lencos bordados a 1,5000 e 10600 na loja do
Pavo.
Vende-ae bonitos lenclnbos bordados para mao
pelos baratissimos precos de 15000 e 15600 cada
nm ; loja a armazem do Pavo na rua da Impera-
iriz n. 60, de Gama Algodozinho eofestado
Vene-se superior algodozinho enfestado, muito
eneorpado, proprlo para Iences. por ter 8 palmos
da largara, pelo baratisslmo preco de 14600 a
vara.
Dito com a mesma largara, sendo trancado e
moilo eneorpado. a 14280 vara, assim como pe-
cas de dito de urna largura s, com 18 jardas, a
44. grande pechincha : na loja e armazem do
pavao, na rna da Imperatriz n. 60, de Gama 4
Silva.
Bramantes
Vende-se superior bramante de linho com 10
palmos de largura, proprlo para Iences, pelos ba-
ratissimos precos de 24400 a 24800 a vara ; su-
perior panno de linbo com 4 palmos de largara,
sendo proprio para Iences, toalhas c e eroulas,
pelos baratos precos de 640, 700, 730 e 800 rs. a
vara, a nm grande sortimento de Hamburgo de to-
dos os precos e qualidades, que se vendem por
preces rasoaveis : na loja a armazam do pavo,
na roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Chitas pretas
Vendem-se superiores chitas pretas Inglezas com
~>lpicos e florzinbas brancas pelo barato preco de
200 rs. o covado 00 a 74300 a peca, tendo 38 co-
"ados; ditas lisas a 160 rs. o rovaao ou a peca por
65000, teodo 38 covados; ditas francezas larga*
mnito boa fazenda a 320, 360 e 400 rs. o covado;
cassas preas muito finas a 360 rs. a vara ; ditas
muilo superiores com ramagens a 800 rs. a vara ;
laazinbas pretas lisas de todas as qualidades que se
vendem por precos raznaveis: na loja e armazem
do pavo, na rua da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Brim pardo a 720 ris
Vende-se snperior*rim pardo trancado de linbo,
sendo escoro c alegra, proprio para calcas a pa-
lelots, pelo barato preco de 720 rs. a vara, assim
c..mo muito superior para 900, 15 e 15*00 a vara ;
dito branco de linho trancado a 15200, 15400 e
15600, e muito superior a 25 a vara : na Inja e
armazem do pavao, na rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cassas francezas
Vendem-se as mais bunitas cassas francezas para
vestidos pelos baratissimos precos de 240, 280 e
320 rs. o covado, assim como bonito orgauuy coui
as-vento branco e palmas cora listas de core, pelo
bratissimo preco de 300 rs. o covado ou a 300 rs.
a vara : na loia e armazem do pavo, na rua da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Cassas granadinas
Chegaram as mais bonitas cassas Irancezas com
li-las largas tanto ao comprido como euviasadas
sendo os padres mais b mitos yue tem viudj ao
mercado, e vendem se a 800 rs. a vara : na loja e
armazem do pavo, na rna da Imperalriz n. 60, de
Gama A Silva. -
85000 e104000.
Vende-se nm elegante toMimento dos mais boni-
tos de minos para o carnaval, sendo differ>ntes fa-
zeodas pelos baratos precos de 45, 85 e 105 para
acabar : na loja a armazem do Pavo, rua da toi-
paratris n. 60, de Gama & SWva,
Grande pecnnha em maiapolo com mofo a
85000 s o Pav5o.
Vendase Bni.-simas pecas de roadapolo largo,
tendo 24 jardas, pelo bararissimo preco de 85 a pe-
ca por ter am pequeo toque de mofo, qoe lego
que se lave solta, e a no ser assim seria para
mnito mais dinbeiro, pechincha : na loja e arma-
zem do Pavao, roa da Imperalriz n. 60, de Gama &
Organdy a 4A000 s o Pavao.
Vendem-se pecas de cambraia organdy de listes
brancas teodo 8 e meia varas pelo Paralo preco de
45000 a pecaoucoite de vestido, isto na loja e
armazem do Pavao : roa da Imperatriz n. 60, de
Gama dr Silva.
Pechincha a 40000 e 5/1000.
Meias da Escocia
Meias da Escocia
Meias da Escocia
Ch'goo para a loja do Pavo ama grande por-
Co de meias da Escocia, sendo da cor escara e
moito elsticas proprias para bomens qoe se ven-
dem pelo barato preco de 45000 e ditas da mesma
cor, sendo mnno mais encorpadas a 55000 e se-
riare para muito mais diohelro a nao ser ama pe-
chincha ; na loja e armazem do Pavao : roa da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Charutos da Bliia.
Superiores.
Havaneiros a ....... 44500 a caixa.
Plor de Havana.......45000
Delicias.........34500
Lyricos em meias caixas 84000
Americanos meias ditas 55000
Suspiros finos meias caixas 35200
Regala-Imperial......340h0 .
Brasileros........35000 .
Suspiros superiores .... 15500 o cento.
Para acabar : na Liga, ros Nova o. 60.
ama mebilia de Jacaranda' a Luiz XV, urna dita
de amarello do mesmo feitio, sendo obra rruito
bem feita. de aparado boro gosto ereconbecida so-
lidez. Igualmente se vende patha app&relhada pa-
ra empalhar, por menor prego qu m ontra qual-
qoer parte ; na camba do Carreo n. 13, loja de
marcenelro
aeka
Oeve -oe deaconfiar dts fiWiicjfOai.
eta*. fharmaenlit, rao Bonaparie, a. Part.
a rua Nora o.>, pharmacia franceza de
MAURER C.
Oscfcale* do pavo a 2boo e 25oo rs.
Vendem-se cbale de merino estampados a 25
e 25500 cada am.
Ditas de nerio liso a 34500.
Ditos estampados de crepon a 65, 75, e 85000.
Ditps ntcto bardados com franja de s-da a 144.
Ka oa e armazem da Pavao na rua da Impera-
irii n. 60 de Gama & Silva.
Lencos lirancos a 2< UO, 3 Vende se am bonito sertintento de lencos decam-
' rala branca lisos pekis l.araiissirno-i precos de 24,
5000 e 44OOO a duzia : ua loja e armazem do
In o na roa da Itnneratriz v. 60, de Gama &
dlite
Alpacas lisas
Chegon o mais lindo iartlmento de alpacas de
urna s cor, proprias para vestidos, e vendem-se
Lpor precos. rp coala : na luja e armazem do Pa-
vo, raa da Imperatriz a. 60, d-; Gama & Silv.
Punlio8 fiom jtoTinhas a U' e 14280
Vende-se ama grande qaantidadA dos mais reo-
daraos panno* cora gotiinhas, sn 1* bordados a
lisos e de cores, puto luraio preco de 14 e 14280
1 ando esta fazenda por menos de melada do qoe se
venda am ootra quatquer parle, isto pechincha :
na loja e armazem do pavao, pa rua da Imperalriz
n. tSfl, d Gama Jr Sd.
Babatliiilws
Ghagoa para a I ja do pavo nm grande sorti-
aneoto dos raai di-baado* baaadinhos com'tiras
bordadas, seado lapadrx e traaspareotes, com os,
taais delieados oa*mboin e v*ji4eaua por precos
mnito baratos: na loja e arnratere di) pifio, oa
Organdy braoco
Jl^W'* flno "Wndy branco com pa-
"! '2'V?M W "a< veyudos, pelobarat,,
; 1% 2 8 "" assim como peSas de dito
,- f/?""iV8*- fiu'''mas pecas de cam-
n,l.H: "f da ****** F< 9 '"aa, teodo 3
palmos de largura, a 74, 84, 104 e 125 assim
STd^z ra" mai^aratas7na lojf'e arma
rea 4 Silva M da ImPeratriz o. 60, de Ga-
Alpaeas de cores
Chegou om grande sortimento das mais lindas
alpacas de urna so cor, tendo entre ellas as cores
E.m?D2M <)ae le.m V""10' a m TS- a,as 'am-
c L L e.ma Cr porm ''radas a 800 rs di-
ta bridantes com os mars lindos desenhos lanto
ouidos como graodos a 600 rs.. pon etivre 00
i-'.oba transparente core ||js,as de seda, sendo o
padreo mais moderno que tem vlodo ao mercado a
U cada covado, grande pechincha : na loja e
-rmazero do pavao, na rua da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
PASTILHAS
i LniniruDrio
rua ii Jmjiriirl 60, d< Ctuo & silva.
Madapolo
Vendem-ae pecas de madapolo multo tino coro
12 jardas a 3*200, 33O0 e 45, ditas eem 24 jardas
* "* '4 e 85, ditas moito superiores a 95, ditas
de 40 jardas a 360 e 640 rs. a jarda, ditos france-
zes de lodos os preces e qualidades, pecas de algo-
daozmbo com 18 jardas a 44000, ditos com 20
jardas a mnito eneorpado a 64300, 65, 65400 e
75 Algodozinho entestado liso vara a 14, dito
trancado vara 15280, todo isto pechloch para
apurar dlnhelro : oa loja a armazem do pavo, na
rua da Imperalriz n. 60, de Gama 4 Silva.
. Faeno prelo a 2 000
Vende-se superior panno fino preto laglez, pro-
prio para calcas, paletots e colletes, pelo birato
preco da 24 cada covado, dito muito cima a
25100, ditos muito superiores a 44, 45300, 64,
65 e 75, finlssimas casimiras pretas tanto lis-, s
como de cordo, ditas entestadas da cores proprias
para calcas, paletots e colletes, que se vendem mais
barato qae em ontra qoalqner parte : na loja o
armazem do pavao, na roa da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Cmbralas brancas de eordao a 85500.
Cnegaram as mais delicadas cambraias branca
de eordao com delicadas lisias transparentes 1
venrt'm-se pelo baratissimo preco de 85500 a pa-
ca na loja e armazem do Pavao na roa da Impar
ratriz o. 60. le Gama & Silva.
Boleas para 84000 e 105000.
Vende te maoeiras boleas de (apata com cana
de couro, proprias pira ronda engommada e mul-
to proprias para quem viaja em camlnbo de farra,
pelo barato preco de 85 e 104, asslai como ditas
sem cala para barato preco : n* loja e armazem
do Pvio, roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
NOVA YORK.
DE COR CHEIRO E SABOR AGRADAVEIS
Infinitamente mais efficazes do que todos
os mais remedios perigosos enanseabundos
qoe existem para a expulsio daslombrigas.
N5o causam dores e produzem seu effeito
sem precisar logo depois de purgante ne-
nhum e USoincitantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as enancas estilo
promptasa tomar mais do qoe marca a re-
ceita.
Uteis como um excellente meio de fazer
remover as obstruccoes do ventre, mesmo
no caso de nSo existirem verme algtfm, as
PASTILHAS VERMFUGAS DE KEaIPS S50 promp-
tas einfalliveis na sua operacSo e por todos
os respeitos dignas deconfianca e approva-
co de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Lanman & d,
Nova York.
A' venda as drogaras de A. Caors, Bra-
vo & C. e P. Maurer & C, e em todos os
estabelecimentospharmaceuticos do imperio
Lubyriuthos
A loja ilo Leo de Onro.
A loja do leo de-curo lauta ao coragio deoa-
ro, ma do Cabup o. t C, reeebeu ultimameoie
um novo sortimento de labyriathos da todas as
larguras, os qaaes esta' vendeodo muilo barato
que todos se admiram, a elles que pechincha.
Algodao a H
a pega com 20 jarda sem avarla e de -boa qaalt-
dade : no largo do Panizo o. 14.

VIMOS
, Sih'a.
Saperlores vinba Collares Ribalejo e Carca-
vellos, em callas d daas duzias de garrafas: a
roa da Cadela escrlptorlo n. 49.
Telhados de f'rro galvanisa-
dos.
Vendase na raa do Qaeimado, loja de Azevedo
Innao.
' _L 1 la ai a h 1 1 j 11_______________________________. ... 1
Aos 8rs. oleiros.
fia cambo, dos Remedios vende-so barro doce
ja imassado, para toda' e qaalquer obra, a vista
das canoas se fara (o preco : a tratar na mesma
'.arab cora o eapito Delfa*.

__



*?
B*BBBB*>alBB**)eB>i
8
larl de rerataaKba.ee ... e(a.a.da felra t* le Mar? de 4*M.
,
O ARMEZAM |^sM8MMMMWkaHBg!
UNIAO MERCANTIL
53 RA DA CADEIA 3 ^_
PASSANDO O ARCO OA COWCBfCAO.
Acaba de receber e tem por bartissimos presos
alm de sen acostumado e muito completo sortinaento
de geaeros os se^uintes abaixo declarados.
Queijas de Minas.
Vap:
pegados pelo ultimo vapor a 10000 rs.
8omma de milho branco
americano.
melhor qae ha para papa, pSo-do-l, bolo.
creme etc.,
substancial e
angica, creme bic, muito
adavel a 60 rs. cada pacote de 1 libra.
SALMO E LAGOSTIN
negado ltimamente em latas de 2 libras
l600 rs. cada urna.
CH0C0L1TE
tancez a 500 rs. o pacote. dito hespanool
MUSCATEL t)E SETUBAL
o muto exceltente vioho muscatel por 20*.
a caixa de duzia e 20 a, garrafa.
CHA
hysson de primeira qaalidade a2*u'00 rs.a
libra, uxim o que ba de maisfino a 35 rs.,
alera destas ha muitas outras qualidades
proprias para vender a TetaUo, qae ronde
de 15000 rs. a U rs. a libra.
CHA PRETO
o mais especial qae tem vindo a este mer-
cado a 2^600 rs. a libra.
MACAS
estrellinhaspara sopaem caixas sortidas de

.
upecial, o me'hor que temvindo ao merca- 8|bras p0r45000 rs, palharim, maearrio
o a 10280 rs.
LATAS DE LINGUIQAS
som 6 libras ermeticamente fechada a
?0500, e de barril a 640 rs. a libra.
VELAS PARA CARRO
m acotes de 8 velas a 900 rs.
VINHO DO RHENO
*4adeiro a 20000 a garrafa.
BORDEAUX
u mais acreditadas marcas: S. Julien,
Saot Brion. SL Emion e St. Esteph a 800
tt. agarrafa e 80OOU a dazia.
O EXGELLENTE E AFAMADO
COLLARES
agarrafado da bem conhecida casa de De-
nt C* a 100000 rs. a duzia.
PORTO
lisersas qualidades engarrafado, inclusive o
ais fino que ha n'este genero por 800,
10000,10200, 10400 e!05U) rs.a gar-
rafa.
OLD CHERRY
i mais supe1 ior do mercado a 10500 rs. a
carrafa e 150000 a dnzia.
VINHO BRANCO
cellente qualidade, de Lisboa, e proprio
para missa a 800 rs. a garrafa e 80000 rs. a
caixa de duzia.
VERMOTH
superior qaalidade em caixas de 12 meias
?arra*s por 120000 rs. e cada mei garra-
fe 10200 rs.
etc.., a 640 rs. a libra.
PREZUNTOS
o verdadeiros de Lomgo a 640 rs. a libra o
560 inteiro.
JALEIA DE MARMEELO
em latas a 800 rs.
MOLHO INGLEZ
diversas qualidades a 720 rs. o frasco.
MOST\RDA INGLEZA
muito nova a 800 rs. o frasco.
MOSTARDA FRANGEZA
a 640 res o frasco.
ARENQUES
em [atas a 600 rs. cada urna.
GARRAFAS
brancas para mesa superiores a 50 rs. e a
60 o par.
COPOS
diversas qualidadese (.amarraos a 35, rs., 40
50 e 60 a duzia.
CAPACHOS
de cores e differentes tamanhos, a 500 rs.
640 e 800 res.
BALA'OS
diversos feitios epara compras desdo 500 rs.
at25 rs; ditos grandes proprio para ronpa
de 30 a 50.
GAZ
ornis superior gaz liquido em latas grandes
com 5 gales por preco de 100 rs.

BU4 D4 CIBEIH

Por menos de 10.
e 20,
NO
e 30 por cento.
n
Joaqun. S lindes dos Santos
23 Largo do Terco 23.
0 proprietario deste estabelecimento de seceos e molhados tirado de fazer urna via-
gem, esi resolvirlo a vender por menos de 10 a 30 por cento a dinheiro; para isso tem
um graade a vantajo^o sortimeoto para os amigos 4'J bom e barato, que a maier pane
deste, viram p >r conta, para o que faz annuncio de atguns gneros, e a visla destes
regularSo os outros mais.
dinheiro avista
Gu americano a 8.800 a lata e a 380 rs. a garrafa.
Tou 'uno de L's-hi a 240 e 320 rs. a libra, e em barril ha grande abatimento.
Caf do Rio a 180 e 220 rs.a libra, eem arroba ha gran le abatimento.
Car veja das ma>s b;m acreditadas marcas a 5,ooo e 6.000 rs. a duzia.
Vinaj Figuaira da muloor m-trea a 3,500 a caada, e 480 rs. a garrafa,
dem de Lisboa a 2,70 i e 2,8i)0 a caflida, e a 360 e 400 rs. a garrafa.
Pliosforos do gai a 2,000 rs. a groza, ea 180 rs. o maco.
Manleiga franceza nova, a 560 rs. a liora, e em barrd a 520 rs.
dem idem iouleza flor a l.ooo rs. e 800 rs. a libra.
Arroz pitado de Inlia a 110 rs. a libra, e em arroba 3,400 rs. ou a sacca.
Sabio raassa a 220, 200 e 240 rs. a libra, em caixa i ha abitimenj.
Papel marca martello a 5,500 rs. a resma e fiado 4,ooo rs.
Vinho branco de Lisboa da melhor qualidade a 500 rs. a garrafa.
Banda da porco refinada a 5-0 rs. a libia, e em poroao ter abatimento.
Alm desies gneros ha outros muitos que enfadonho menciona-los.
O proprietario desie annazem avisa aos seus freguezes qae tem contas e letras ven
cidas, o favor de as mandar pagar.
mema nm !P4ba 4 whsh
M loja de fuzeada* de Augusto Parto & C.
11/tea o QuexmadO"lt\
Augusto Porto d "C. receberm pelo ultimo.paquete os mais superiores
vestidos pretos ricamente bordados a agulha.
Lindos cortes de moreantique preto pira vestidos.
Basquines e polowaises de seda preta edfeitados com,-qunelhor gosto.
Sedas pretas de flores muito superiores, moHreantuiu'rpreto e grssdena-
ple preto de moitas qualidades e milicos precos.
Rotondes e chales de guipure de sedi e de algodao.
Pannos e casera.ras preta* de diversas qualidides.
Ricos vestidos de blond com manta e capella para noiva.
Enxovaes e vestidos bordados para bapt'wados do 100 a 300.
Colchas de seda e de la e seda para camas de noivas.
Cortes de seda e moireanlique de cores para vestidos superiors.
Moireanlique branco, sedas brancas e grosdeoapoles branco e de cores
para vestidos.
Chapeos de castor brancos e de seda pretos para-homem, senhDra e me-
ninos.
Biles, espartilhos, camteinhas com manguitos bowhdos e lindos chapeos
de sol para senhora.
Malas para viagera nos vapores, malotes e saceos de yjagem e um bello
sor ti ment) de J^.
ialas
Alcatifas para for ar s
URua do Quelmado11
**>


-
*
.

LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
DE




Monteiro % 5 Kua ilo Qufiinieti n, S.
Os donos deste novo estabelecimento chamara a altencao dasExraas. senhoras que
gostam de usar objectos de modas, para que se dignara vira passeio a sen establecimen-
to apreciar alguns destes artigo* de novidade ultimim-jnte cliegados pelo vapor francez,
e que esperara merecer2o approvacao do bello sedxo.
A Fragata acaba da receber novo sortimenio de sedas de cores, pretas, e bran-
cas, em cortes eem pecas, as quaes petos s;us elegantes desenlns a b6a qualidade se
tornara recomraendadas.
Lqnes de raadriperola de 18 a 803000 um.
Lques de sndalo nevos goslos.
Chapelinhas de seda e palha para cok.
Chapeos de s de serta para senhora.
Ricos cintos bel?a Helena (novo gsto)
Cortraad $ bordados para- cama.
Colchas do,seda para cama.
Cortes de blond para noivas.
Bisquines de seda bordados de lo a 60^000. '
Corles de cambraia branca bordados, e outros muitos artigos que menci-
nalos sena enfadonho.
O .tro sim, os donos deste no /o eshblecimenlo se considerara gratos, para com
todas as Exmas. senhoras e seihores, que ten frequant-do seu estib^ledinonto ecada vez
mais se esmeram a fimdebem servir a todos qua queirara honrar siu eslablecimento
com suas presen gas.
MACHINAS AMERICANAS
Vcrdadelras do fabrieaate V. V. Cautoagin & c.
americanos para moer mil he.
Na rua Nova n. 20 e 22, gran* deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fabricantes; se eniontra neste deposito
grande porca"o de machinas, e se vendem por
menos prego do que em outra qualquer parte,
por se receber em direitnra da America; se
fornece todas as explicac5es necessarias ao
comprador para coasemgao das mesmas;
nesle grande estabelecimento se encentra mui-
tos artigos americanos, que mnito deve agra-
dar aos agricultores que usam de taes artigos,
encontra-se tambera todas as collecgoes de de-
senhos sobre os quaes sa aceita qualquer urna
encommeoda, que com promptid5o ser ejecu-
tada ; ueste grande estabelecimento, encon-
tra-se em grosso e a retalho, grande porcSo
c; erragens, e miudezas que se vendem por preco coramodo, pedindo-se a altenc5o
de lodos para este estabelecimento que muito lucrarlo em azer suas compras: na
rea Nova n. 20 Carneiro Vianna.
NOVO DEPOSITO
DE
MACHINAS
kaiva JESC4R0CAR ALGODAO
Manoel Bento de Oliveira Braga.
53-RBaDlreMaai.-53
a a a Neste ^^^wimento se encontrarlo as
veraaaeiras machinas americanas chegadas ultima-
mente, as quaes slo feitas pelo mais afamado fa-
bricante da America, por isso avisa a todas as pes-
soas qne precisarem comorar, de se dirigir a-este
estabelecimento qne eomprarSo das mais perfeitas
oeste geaero, assim como mais barato do que em
outra qualquer parte, por Uno que se recebe por
conta prop-ia, bem como cannos de chombo e moi-
nhos para moer milho, e grande sortiment de fer-
ragens e miudezas em grosso, e a retalho.
Machinas americanas para moer caf, de
vono systema, proprias para refioacio,
i yyy.jm para milho.
n
LL
I
III

PREPARACOES FERREAS-HANGANICAS
APPROVADAS PBLA ACADEMIA BB HBCIGINA
DE BURIN DU BUISSON
hMwctilic, lasrtadt peb cadrwa de le&iu i Para.
O eminente professor Trossead, ib ultima edi?5e de sen Tratad di Thera-
pmita e Materia meca, reconheee que es ferruginosos simples slo ranias
ywes mefficMes para curar as molestias que teera por causa o empobrec mente
de sangue. Muuos mdicos dos mais dislinetos auribuem esse mi o ewte k ausencia,
n essas preparacOes, do mangarme, qne se acn no sangue, como o tem recenhecido
es cnimices os mais peritos, sempre intimamente unido com o ferro.
K pe, prestar-senm verdadeiro servlco aos S" Mdicos, o ebamar-se sea attence
sobre as preparacoes seguintes.
agua, acidulada,
sobstituindo coa vanaagem
i
3o
i9
.JlTJ!*"? l **""* fl"do efeter a adherio eoimpieu do pubBe* *****
^fflMtlaiiaSrir^'' Pm** ** ** U ** ***"* "*
He Ptrnmhuc, > seo agente geral, Maarw Qh, phamaeeotcea, m Keva.
Ps ferreos mmhmm dando "m^*e
econemia as agnas mineraes crruginosas.
Plalas e Xarope k iodnreto k ferro e de nanganese iaalleravcis
eenende eada una cinco centigramos de iednreto de ferro mancanieo iadicadas
particularmente as molestias IymphaUcas, escrofulosas, e as fhumadas cea-
cresa* e tuberculosas.
Brtes de laelato de ferro e de Blsmese) ^**%,*?Z
Punas de carfeoaalo frreo mangaaico ) XMcai^
aktrnar estas duas preparacoes di os matera resultados.

Vende-senaJpharmaciajde]P. ManrerJi^C., ruajNova.
INJECTION BROU
- Ujglrulc iBlalUTei c PracrvalKa, ataotauaunio yuici ave cur su aestium addiuio. Veue-M
gJ*!fejy^^ /jy am^atm *> ). ^ e. anSg fm, m mea-
iazSsxm
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. MALRER & C*.
PERNAMBUCO.
sta tinta recommenda-se pela sua cotn-
posicad e fluidez como a melhor e a mais
segura de todas as tintas at hoje conheei-
das. Na6 taca as peanas de ac, d at
tres excellentes copias, mesmo muitos dias
depois de escrever, e e preferivel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de commercio, docuoaentos te de
que se careca longa oonserraca.
Dres.
Vende-$e em casa de Saanders Brothers & C,
o lartodo Corpo Santo n. II, apor$ paieBie
com tados os periences proprk para laier motel
tresouquatro machinas para descaro?ar alfodao.
pomsvm RUSSI4
Vende-se poia?~^ a Wu?la mullo superior e de
I qaalidade a mais apropiida para o fabrico de
assucar a preco raiavel, uo wmaxem de-Jos da
Sitia Loyo A C
Aos ajnnnllows
Sauadcrs Brothers & C. Mbaim de receber de
Liverpool vapores de fore* de*3 a caaallos com
todos os pertences, e mal proprios pura aier mo-
ver machinas dedescarocar algodao, podando cada
por trabalhar ale com 110 srras, ambasa ser-
em para enfardar algodio on para outro cjnalqoer
servico em qae anm trabalhar eom aniase?. Os
mesmos tambera tem a venda machinas america-
nas de 35 a 40 serras: os pretenderes dirijam-
se ao Urga-40 Coreo Santo n. 11. .
Lpja do Gallo Vigilante
RUA DO CRESPO M. 7.
Grande e variado sortimento dos numere-
sos objectos de apurado gosto que ltima-
mente acaba de chegar para este bem co-
nhecido estabelecimento, pos seu corres-
pondente em Pars o mais habilitado pa-
ra a escolha de taes objectos, pois os com-
Ipradores poderlo apreciar, como sejam lin-
'dissifiios eofeites de cabege com cok de
cabello, e sem elle.
So no vigilante rua do Crespo n, 7.
Eofeites
Roques com cairos e de novos penteia-
dos.
Trancas pretas e de ceres, e de todas as
larguras, com vidrilho e sem elle, para en-
feite de vestidos.
Bicos de seda com vidrilho e sem elle.
Gravatinhas de velludo para senhoras.
Gravatas e mantinbas de-seda para ho-
mem.
Gravatas brancas maito finas.
S no vigilante rua do Crespo n. 7.
Yoltiulias para te ni a as.
Voltinhas para meninas.
Pulsearas para as mesmas.
Correntes para relos;ios fingindo cabello..
Riquissimos sintos, fivellas e fita< para as
mesmas e de outras muilas qualidades.
Riquissimos pentes de taataruga.
Fitas de velludo de todas as largaras.
Lindos enfeites para vestidos, chamados
Cbrispianne Margarite.
Riquissimas flores para vestidos e para
cabeca.
Capellas com canos flor de laranja, pro-
prias para noivas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Riquissimos chpeoslos e touquinhas
para meninos e meninas, meinhas e sapali-
nhos de seda para os mesmos.
Lindas sextinjiase bolcinhas para bracos |
de meninas^
Meias pretas de laia.
Lindos aderecos e brincos.
Aderecos completos preprios para luto.
Lindos port jotas e port relogios de dif-
ferentes tamplhos pioprios para um deli-1
cadoTnimo.
Riquissimos livrinhos com capa de tarta-
ruga para missa.
Aderemos de llores.
Riquissimos aderecos completos, sendo:
voltas, polseiras, brincos, alfinetes, grampo
para cabel[os; tudo isto feito de todas as
llores de ultima moda era Pars.
Cira vati abas.
Tambem chegaram bonitas gravatinhas
com flores, e com alnetes proprias para
meninas e senhoras.
liaset--as e brincos.
Riquissimos brincos e rosetas inteiramente
novidaJe e tudo de maito gosto.
Touqalabas.
Riquissimas touquinhas de linho e seda,
ponto de corx ricamente enfeitados e de
muito gosto.
1 Fita.
Riquissimas fitas de chamalote, sendo: ver-
de e amarello, tecido na mesma fita.
Aguibas de marflni.
Tambem chegaram as mui desejadas agu-
Ihas todas de marfira, para trabalhar em la
e sem corx.
Sextlnhas.
Tambem chegaram bonitas sextinhas de
palha fina, proprias para meninas.
S no Vigilante rua do Crespo n. 7.
Espelhos.
Riquissimos espelhos grandes e bonitas
molduras proprios para salas ou Iojas assim
como outros de differentes tamauhos.
S no Vigilante; rua do Crespo n. 7.
Para os pais de familia:
Verdadeiros
Collares Royer
Electro Magnticos Anodinos
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
ticao das criancas contra as convnlsoes
das mesmas, a estes collares nos escuzado
fazer qualquer recommendaclo, visto a
grande utilidade que lera produzido quelles
pais qne os tem applicado em taes circum-
stancias pois nos parece que nao haver um
s pai ou rai que por este meio nao quei-
ra por termo a taes soffnmentos de seus
filhinhos visto ser um mal que tanto os
flagella, pois a estes collares acompanha um
folheto que ensina como se deve applicar, e
vende-se na loja do Gallo Vigilante, rua
do Crespo n. 7, pelo preco de 40000, 50
e 65000. .
Admiren, os precos
Ae trtitttea de Imita t Saitei
CteiW.
Oma da QtielMado y. i
Vndese:
Madapolio enfestado Bao a 9f a peca com SO
vara*.
Ditos de li, 7*300, 8*, 9* 10* e i IJ a peca <*
30 varas.
Cambraia de lista de duas ores para vastos
800 rs. a vara. ___
Bales de arcos para senhora 1*090, SJ 0 3#80
Ditos de arcos erra ruados de S#590 e 4f.
Ditos de ttortuliB a 4*800.
Ditos de arcos para ooenioas de 1*600 e 2*.
Toalbas de iinho aleoehoadas a II* a dalia.
Dttas dn Mtr (pello) a <3* a doita.
.Aoaa*aa|-aacaodealcdao a 3* a vara-
Dito dito de linho a 3> a vara.
Bramante de Hnbo com 10 palmos de largura a
UBOO* van.
Dito de dito de 9 119 dUo a 2*400.
uno dito de 5 dito a 1*00.
Dito dito de 3 |i2 dito a 800.
Atgodo enfesiado com 7 K\% ditos a 1*100.
Retxodes de fil prelo a 7*.
Boaroos d6 dito a 10*.
Chales de do afi*.
Cambraia adamascada para cortinado eom 90 va-
ras a 73* a pe$a.
Lencos branens de cambraia finos de 1*, 3*,
3*500 e 4* a duzia.
Laaxinba com llores muitalia a 400 o covado.
Dita lisa d.la a 480 o covado.
Cambraia de linho fina de 6*500 a 9* a vara.
Cmbraa lisa maito fina de 5*, 6*. 6*500, 7* t
8* a peca.
Colxas de fuslao aleoehoadas brancas e de coran a
61000.
Cobertas de chita da India de 2*400 e 2*800.
Leuces de h mburgo fino de 2*400 e 2*600.
Ditos de bramaatede um s panno a 3*200.
Tarlataoa de todas as cores a 800 a vara.
Moreantique preto superior a 2*600 o covado.
Grosdenaple de dito a 1*800 o covado.
Planella e cores a 800 o covado.
Cambraia de salpicos branca con 8 i varas na-
ca 4*500.
Fil de linbo liso fino & 800 a vara.
Dito dito com salpicos a 990 a dita.
Guardaoapos de linbo para mesa a S*5O0 a doria.
Assim como tambem se eoeootra um completo
sortimento de roupa feita e por medida.
Francisco Jos Grermann
[RUA NOVA N. 21,
acaba de receber um lindo e magnifico tor*
tiuiento de ocnlos, lnnetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e oca
los de alcance para observares e para o
maritimns.
PISTA IAROPE lirt i a HABA
BB BBLAMCmEmeK
; 81mmkmwtHtnm tntmiu aalw inliwifii da
FacaltM U Mdai i Friaf. ft SS liten a Bta-
plu. di Pirti.HfUH atHaMartataattaMa
rluU Mkrt u4m w iru yatlaraai
aMa*U aira M n>nn, IIf, MNafaM
Al|ln d. MMa tt HHlUl.
RACAHOT DES ARA1ES
nlc iliarata sp,t'r>d|MUAct4m>taM*4lcliit tt
Part. Eli* mliMa u imlu latata do Bata
aufa*dl IdUUim; firulMi crlmu i u
MiUlaaM, alna ilat* as vteta* M na
laatlM h atlkor fnuntr* lu
llliaBT
Cd, bateo eaia aWakiaaNM .
uafn na, a Jlnaa DtU+fmitr, raa Rlchelliu,
am Part. (Paiar larlilo altMCM etm M Mitaca;**!.)
Bapaaiurlai so IWaS11 flaata a
A venda as pbarmacias de P. Maurer
C. A. Caors, em Pernatnbuco.
Viulio do Porto superior om caixa de
urna duzia.
Vende-se no escriptorio de Antonio Lniz de
Oliveira Azevedo & C, no seu escriptono rua da
Croa n. i.
Vende-se na'Livraria Franceza rua do Crespo*. 9 e na Botica Franceza rua Nova n. 25
PHOSPHATOdeFERRG
[D LERAS DOTJTOR EM SCIENCI/&J
INSPECTOR DAACADEMIA DEPARZ Etc
Nie existe medcameto ferrnneea to nouvel
como o Phetfhatt de (em de lerat; as snmmi-
dades medicaes de mande inter* adepuram-no
eem soicitude sen igoal nat annaes da scieaeia.
As cores pallidat, dores de estomaee, difettSet
penosas, (hmmm, oonneJeseemeUs dmceis, idade
critica nos senhoras, irrepslemede t<* mens-
truatie, pobresa do semprne, ifmpkalisrM, ti
curados rpidamente ou modificados por ene
expeliente composto, V o conservador por excel-
lenoia da sande, e declarado saperior nos bospi-
taes e pelas academias a tados as ferrofinosas
conhecidoe, a iedoreto a aa curato de ierro,
porque a nico ame coavem aos estomafae de-
licados, que lio pravaea constipaclo, o inko
tambem que nlo ennegrece a beeca e os dantas,
'"'-.^Deposito as pttarmacias de P. Maure
C. e A. Caors. om Pernambuco.
Tesouras
ba-
Novo e grande deposito de superior oarv&o de Gardiffna
Bahia.
' Antonio Gomas dos Santos A C, rna de Santa Barbara n. 1, estilo habilitados s supprir de
oarvo/.em condiees mais favemeis qwaem ootro.qaalqaer deposito, a todos os navios a vapor que
cerrera naoiette porto. A oomratar oesla eom Domingos Alves Mathens,
.3 l. r!3
para encrespar
bados
Vendem-se tesoaras da dais, tras e cinco per
as de todas as grossuras para encrespar baados
na roa do QoeinjnJi, loja de AieTsdo A IrmAo.
jueimado, U
Bius di
e Uambirgo
Em casa de Rabe Schnaettau St C. raa da Cadeia
n. 18, vende-se a tinas de bisas por coramodo
BITam .1
lUVAL m SEGINDO
Rua do Qucimado n. 4, loja de
niindezas
DE
Jos Bigouinno,
Continua a queimar tudo quanto tem em seu es-
labeleci ment.
Pares des.-ipalo de t pele a 1*280,
Duziss de pennas de ac mono finas a 60 rs.
Caixas de liona do gaz de 30 novellos i 600 rs.
H>'iii de iinhas do gaz de 40 rs. o novello a 700 rs.
dem do palitos de seguranza a 20 rs.
Lencos de cassa com barra a KO rs.
Dazia de facas e garfos de cabo preto a 3*600.
M i.--1 de pal.los lixado para dente* a 120 e 160 rs.
Pecas de eoiremeios mnito finas a oOO, 600, 800 e
15000.
Livros das missoes abreviadas a 1*300.
Carrafas de agua Florida verddeira l0(0.
Babados do Porto de (odas as larguras e todos os
precos.
Syiabarlos eom estampas para meninos a 320 rs.
Memento da roupa de lavar a 100 rs.
Novas canilbas para meninos a 160 rs.
Ouzias de meias mullo Anas para senhora a 4$500.
Ditas brancas e cruas para homem a 3* e 3*800.
Aguihas francezas a balo (papel) a 60 rs.
Pares de sapatos de tranca e tapete a 1*500.
Pegas de utas de la de todas as cores a 600 rs.
Grozas de boloesde porcelana prateados a 160 rs.
Caixas com alQoeiles trnceles a 80 rs.
Caixas de 100 envelopes muito tinos a 600 rs*
Pregos francezes de todos os tamanhos (libra) 210
ris.
Resma de papel de peso branco liso a 2*.j
Frasco com superior tinta a 100 rs.
Grosas de phosphores de gaz a 2*000
Pares de botdes de punho muilo bonitos 80
Liabas em earlo de 200 jardas a 100.
Caixa de saperior liaba do gaz com 50 novellos
700 rs.
Caixas de pos de arroz muito uno a 800 rs.
Pulrelras de conta para meninas a 320 rs.
Talheres para meninos a 240 rs.
Caixa com superiores iscas para charutos; 20 rs.
Masso com superiores grampos a 30 rs.
Grosas. de pennas de ac muito finas a 320 rs.
Booets para meninos a 1*.
Pentes com costa de metal a 400 rs.
Capachos compndos e redondos a 500 rs.|
Caixas eem saperior papel amisade a 600 rs.
Realejos para meninos a 100 rs.
VENDE-SE
Motores americanos para dous cavallos.
Dito dito para quatro ditos.
Machinas para descarocar algodo de 14, 16.
18, 20, 30, 35 e 40 serras.
Prencas para enfardar algodio fazendo os sac-
eos com seis palmos de eomprimento, com o peso
de 150 e 200 libras, vindas altlmaaente da Ame-
rica : no armazem de Henry Forster & (i, uo caes
Pedro II n. 2 junto ao Gabinete Portognez._____
folachinha de leite.
N rua da Senzala-velba d. 96, padaria de An-
tonio Jos Pedro Goocalves, tem bolachlnh de
leite feita pelo verdadeiro fabricante o Sr. Guilber-
tne Parcel, qae se vende em arroba e libra, a von-
tade dos compradores.____________
LIVRO DO POVO
POB
Antonio Martjt.ee Rodrigues.
Obra reeommendada e approvada pelos Exos.
areebispos da Babia e bispo do Marnho, e adop-
tada as escolas primarias do Amazonas, Para1
Maranhao, Piauhy, Ceara, Parabiba e Pernambu-
co ; 8* ediccao com estampas e aludamente m-
presso. 1 *ol. cartonado. Preco 1*.
Veode-sana livraria Econmica defronte do ar-
j Santa Antonio.
"de imaba
Vende-se na roa {do Qaeimado n. 77, loja 4
cafa.
\
'
_

^B
*>





*
-4*
NipW-*-
f
ftlarN. de Peiuab wefHaaH felra II de Mareo de 4867.
"
t

I
I
1
!

\
I
>
'
/.



PARA UZO INTERNO
.....m
PREPARADOS SIMPLES,-
$
Xarope de jurubeba garrafa......... |looo
Vmhode |6oo
Pilulas de vidro......... IJrJo
Tintara d > 840-
Extracto hydralcoolico de jurubeba 120500
PREPARADOS COMPOSTOS.
Vinbo de jurubeba ferruginoso garrafa. 2)jk)oo
Xarope i,$6oo
Plalas vidro... 20ooo
Oleo de jurubeba vidros.*.. 64o
Pomada de > pote...... 6io
Emplastro libra..... 2^5oo
PARA UZO, EXTERNO
A JUUIISEMIA.
Esta planta' hoje reconbecida como o raais poderoso tnico, como um excel-
ente, desobstruente, e como tal applicarja nos engo'gitamento* do figado e baco, as
bepatites prapmmente ditas, oa ainda complicadas com anazarchas, as inflammacoes
sabsequenles as febres intermitentes oa darezas, nos abcessos internos, nos tumores es-
pecialmente do tero e abdomen, nos tumores glandaiosos, na anazarcha, as bydrope-
zias, erysipellas; e associada as preparares ferruginosas, ainda de grande vantagem
as anemias cnloroses, faltas de menstruacao, leucorrbeias, desarranjos atnicos do esto-
mago, debilidade orgnicas, e pobreza de sangue, etc.
O que dizemos affirmam es mais distinctos mdicos desta cidade, entre os ames
podemos c-lat- os lllms. Srs, Drs. Silva Ramos, Aquino Fonseca, Sarment. Seve, Pe-
reirajdo Carmo, Firmo Xavier, Silva etc. Todos elles reconh cem a escellencia d'este po-
deroso medicamento sobre os demais at hoje conbecidos para todos os casos citados,
tanto que todos os dias fazem d'elle applicacSo.
Apresentando aos mdicos e ao publico em geral diversos preparados da juru-
neba, tiveroos por fim generalisar mais.o uso d'este vegetal, fazendo desapparecer a
repugnancia que at hoje seutiam os doeotes de usar dos preparados empricos d'elle, o
mais das vezes repugnantes a tragarem-se, e que linbam ainda a desvaatagem de nao
ser calculada a dose conveniente a applicar-se, o que torna muitas vezes improficuo om
medicamento, que podena produzir ptimos resultados.
8 n.ossos prepados s foram apresentados depois de havermos convenientemente
estufado a jurubeba, fazendo as experiencias precisas para bem conhecer as propritdades
medicamentosas d'esta planta em suas raizes, folhas fructas ou bagas, e a dose conveaien-
ea apppcSo, tendoalm d'isto procurado levar os nossos preparados ao maior grao de
tperfeico possivel, para o que n5o poupamos esforcos, nao nos importando o pouco lu-
cro que possames tirar
Por tasto os qae se dignaremrecorrer aos nossos preparados podem ter a certeza
de que elles offerecem a garanta de que se pode encontrar a prompta e infalhvel cura
de qua que dos soffnmentos, que deixamos innumerados, se forem em lempo applicados
tendoalm disso, medico ou doente a vanUgem de escolher as nossas variadas prepa-
racoes, aquella qoe melhr-r Ihe pode convir, j pela fcil applicac5o, e ja pela complicaco
das molestias, dide, sexo, ou anda natureza de cada individuo.
As nossas preparacoes ferruginosas *o feitas de forma quesetornam completa-
mente soluveis nos suecos gstricos, porque procuramos os compostos de ferro que como
taes estao hoje reconbecidos.
Para aquelles qoe mais minuciosamente queiram conhecer as propriedades-da
jurubeba, e saberem a applicac3o de nossos preparados, destribtimos gratuitamente
em nosse deposito um folheto, onde tratamos mais extensamente d'esta planta e dos mes-
mos preparados.
fraude h nazam de tin
tas medicamentos etc.
Rm de Imperador n. 22.
Productos chimicos e p ti arma-
ceuticos os mis empregades em
; medicina.
Tintas para todo ageaer o de pin-
tura e para tinturara.
Productos industriaos e tintas
para flores, como botdes de Aeres
e modelos em gesso .para imitar
fructas e passaros cora o compe-
tente desenbo.
Productos chimicos e industriaos
para photographia, tinturara, pin-
tura, pyrotecoia etc.
Montado em grande escala e sup-
prido directamente de Pars, Loo-
> dres, Hamburgo, Aovers e Lisboa ,
pode offerecer prqductos- de plena
confianza e satisfazer qualquer en- _
commenda a grosso trato e a reta- |
lho e por preco commodo.
mmm mmm-mmmmmmm
XAROPE
pitrl dileiScaaU
SIMT-GEORKS
GRWABLT Ou
phimuratloM la B. A. L
prliaipa lUaoMu
Cara rpida di las
molestias seguentes:
tone, catarrht, pleu-
resa, ce*.ueltueh*, an-
ginas, forte* constipe*
(9et, irritmeUt m
bronekes e i peste,
brnckiU,fkk*ie* pul-
monar, OftfM, pflfff
>menia,emoin(u,amy$-
'dedites, totuehroniea,
reuquido. Os mdicos recaauaaadla ao mesme
lempo aso das ecstlleates paatilha peito-
* oom auooo d'aiao lauroiro-
*K V aa pNparlaa*
ai?? f* oq ^* Ji1KaSfvi88*ode5ai t!aX?B Y**; na l0,a Bta br*l,crM
a a.m. KA,buQ* Pva reatos,
olios alhnB.0c* reoebea novo wrilmento de bo-
cZa"parare,ri,<>o'Ma a veade-k
Soh oTXJ^ ****** -MMiodos; compatetam
S>*>aT *r" d0 Qoe,alsd,, ,OJa dl
a ..^?08 eQfe'tespara vestidos.
asoTrar^hPap,!,,os ""*>- entre ertles
cYrtTZi 5M C,0m bico'obra n0T e d B081-
criaras qe algibeira com tesoura. pent^ e
v^.mais necessarios para viagem.'
raadoTl6]S6na'loi*de'Biu*'"sa ru* da Quei'
Coqaes fiogindo cabello.
panado.9 "*]*' sin8elos e compostos, de goms
d^dwBhred0nd0> cobertos com OPIM-
e de 2!i 0rnad0S com florese flU8 obra an
PUft
Deposite geral de todos os preparadas
Botica e drogara
34Ra larga do Rozario34

A venda na pharmacia de P. WTaurer 4 C.
Caors.
Collares Rojer
001
Anodinos electro-magnetices, contra as con
vulsSes, e para facilitar a deotic5o dat
criancas. A aguia-branca na ra do Qnei-
mado n. 8 recebe-os pbr todos os vapo-
res francezes.
J estao tan conbecidos, e tanto se tem espalba*
a fama dasses prodigiosos collares Royer, qoe s
torna desnecessario drzer mais algoma consa ea
abono de seos boa e e efflsaies effeltos ; basta c
testemunbo de milhares de pessoas, qne tm visic
e aproveirado o feFfz resolwdo desses to otis,
qoo necesarios cellares Royer. A qootidiana i
crescida eitracco, qae vio tendo, mostra aindt
que nomero dos prodieios se eleva como todoi
os compradores. A airaia-hranr.a, pTm, dese-
ando concorrer para um tira de tanto aproveit
ment, tem feito os necessarios pedidos, para ga
por todos os vapores franceses Ihe seja remettid
certa quantidade de ditos collares, para assim tor-
nar-se infallivet o sortimento dalles, na loja d'a-
guia-branca, ra do Queimado n. 6.
C4LC4D0S B4R\T0S
Vndese na roa do Imperador o. 32 :
Bnrzeaoius iORlezes de couro de rupia a 7X900.
DiiosdeNaotes a 7300.
Uitos para seniora enfadados a j.
Ditos liios a 4X.
, Dius de cores a 3X500.
Ditos para a mesma a 4X.
Dito* de cores a 2X300.
Sapal5s inglezes a 3X200.
''itosfranceres a 4.
Ditos sola dobrada a Si.
ncUIE USB04
da mais nova que ha no marcado : vende-se no
armatem de DTld Ferreira Baltar, roa do Bfum
n, 66; barris de 4 arrobas, toda em pedra, por 5'X,
latas de 2 ditas,. hermticamente fechadas por
2X5uO.
seakoras e Beainas.
oaloT d*e Lie madreP,ola e osso, todo de saa-
desenbos SiDdalo^^*, com finos e bonito.
Oltaa de madreperoia.
coooesTtaEft* de mdreperola mni alvo para
Ucadns',iflndas fiTel,as de "ila dita para cintos"de-
braprU, e,eSe brinco8' 5e P paob, o-
sadM ohrf n*"as.e 0tas Para CDl08. eintos mati
saaoe, obra novissima e de. gasto.
r-j5*mmt d* llore finas.
ca Ti.fd^mT- Mio' a W* <"> gn braa-
bom sortnnn,^8 flo*^ ar'ificiaes, e alero,*
nni, ii a qae semP,e M acha em dita |0J
ifiauZ?*,.:.*"'' novas flores as qoaea se
K "" d te imitando as flores nataraes..
rh 8,a branca a rDa d0 Qoeimado n. 8
flnr'I P0'Meo,adores d0 I"** delicado oatzode
mX*^^CD,prdas rama?- ro$as' etc- M d0
nattov foMm inneira qualldade.
Beias pretas para padres.
hen "S*/?** a'ro l^Qa""^ n- 8 rece
S2u-i !5ento da1Qellas boas meias preta*
d0'laUoe cototinuam-a ser vendidas a 5X008 c
par. ^
Vsperas e dminos.
h Ifl* baca a' raa d Qe"d* n. 8 rece-
beu novo swMmento de v:sporas.em calas de roa-
deira e papeacom.aie 36 candes, teodo entre
enes atgQns com chapa de metal para cobrlr o na
Kap^ Kuo Cordeiro.,
A loja do miodecas a' roa do Qoeimado n. 16,
recebeu nova remessa de rap Paulo Cordeiro, e
continua a cbelo por lods*s vapores, para
qoe os apreciadores acbem-sempre boa pilada.
^Botde, grandes
e pequeos, ppet s ede outras cores.
\ a8U'> branca recebeu um bello sortimeuto de
botoes de diversas qoalidades e gostos os mais
modernos, a elles boa fregueiia da agola branca,
comparecam a ra do Queimado n. 8.
Metos aderaos dourados
Na loj de miudezas a rna do Queimado d. 16,
vendem-se bonitos melos aderemos doorado fino
obras mni bem acabadas e de novlssimos moldes
goMos agradareis e presos lio commodos qae ne-
nbum cempodor objectari.
Amostras de obras douradas
XAROPE FERRUGINOSO.
M CMCAS DE LARANJAS E CA9SEA AKAIAA
Con iodureto de ferro inalteravei
B-a. P. Larezc pbaraaaccndro
en Parla
E sob a forma liquida qoe mais fcilmente
se assemelha o ferro, e isto, sem produzir
perterbacao algama; n'esta forma, tambem,
preferivel s' piulas e pastiibas em todas
qs caaos eaa q ie s3o proscriptos os ferrugi-
nosos. E o melhor auxiliar do olea de fi-
gado de babalho, porque conten o xarope
de cascas de laranjas amirgas, t3o geral-
mente appreciado, para a cura das dores de
estomago, digestoes difflceis, inappetencia,
Deposito em todas ss pharmaeias e casas
de drogaras no Brasil.
EapedicOes, em casa de J. P. Laroze, ru
des LionsSl-Paul. 2, Paris.
Deposito em Peroambueo, pharmacia de
P. Maurer & C. ra >jova n. 29.
oleo de figado de ba :alhio desinfectado
de Cbevrier, conserva as qualidades e pro-
priedades reconhecidas ao oleo de figado de
bacalbo ordinario; o seu ebeiro gosto
sSft.muito agradareis, e a digesto faz-se f-
cilmente.
Deposito em Pernambaco, casa de P. Man
rer & C, roa Nova n. 18.
Noticia ao publico
Cok oa carvo de k>z
Vendo-w agora na fabrica do G d'esta
cidade, cok, ou cirvSo do gaz, de primera
qualidade; pr.prio para ludo, aoode fljr
necessario um bom, regular cal r como se-
jam cosinbas, padarias, caldeiras de vapor,
destilarias, etc. Recebem-se orden no escri-
ptono da empreza do gaz, na rifa do Impe-
rador n. 31 ou na ra da Fabrica do Gaa.
Grande sortimiSto de sedas
pret8 e moreantiques
Paredes Porto.
Acaba de receber um magnifico sertimento de
grosdeoapie preto qoe vende pelo barai*simo pre-
co de 1X400, 1X600 e 2X seda prea do melhor
Rosto razeoda superiar qae tende a 1X600 o cova-
dos pava aeabar, moreaotiqoes deriuosdesenos
e muitas outras fazendas relas para a qoaresma
e ludo mais barato do qoe em ootra qoaluoer
parte : s na roa da Imperatru o. fiz armatem da
poru larga junio a padaria franeeza.
Oleados de cores para^eobrTr m^sas-*
a 640, 800,1, JXSdO, 1X80O. 2X, SDO, 2X500 a
3Xocovado pejaiocha : na pra?a da lodecea-
dencia ns 23 e 25 fabrica de chapeos a* Jut Joa-
qmm Barbosa da Silva o Peqoeno.
Sal do Assi/
I^JECCOeCAPSIAS
ETAES AoMmcg
GRIMAULTaCPHRWCEUTicosLvPARIS
. l**o tratamento preparado com as folluu i
Matico, trvort do Per, para a cura rpida e ia-
falMvel da Genorrhea sem reccio algum da con-
toaecio do canal on da nflammacio dos intestinos.
Oeiekte doutor Ricord, de Pana, ter renonckdo,
desde toa appariclo, ao emprego de qualquer
antro tratamento. Emprega-se a Injecco no
eameeo de fluxo; as captwu em todos os casos
ehronicoa c inyeterados, que resislirao as prepa-
raoea do copahu, cubeba e as isjaecOea aaai baat
BJBMM,
A venda as pbarmaelas de P. Maurer
C. e A. Caors, em Pernambuco.
Vndese a borda do palbabole Dous-Amigot*
22S0 escr,*>tor'* de Antonio Luis d Ollreir:
Unta nova superior
vf nde"Sd Rarrafas : no eseriptrio de Anto-
nio Loiz de Oliveira Aze?edo & C, ra da Cruz
n. la
Gaz a 80200
Era latas de 5 cales sendo de pnmeira qnli-
aade para acabar : vende-se por este preco s na
roa Nova n. 38. *
A agula branca a ra do Qoeimado n, 8, rece-
beo orna peqpeoa quactidade de meios aderecos
dourados, obras de moldes inteiramente novo e
agradaveis, e acabados com perfeifao e mesmo as-
Mm a aguia qner vende-las baraumente para aca-
ba-las al o om desta semaoa. por isso os preten-
denles comparec. m manidos de dioheiro.
Espartilhos.
A aguia branca, na roa do Qooimado n. 8, rece
ben noa remassa daqnelles bons espartilhos, e
contina a vndelos baratamente comod'anles.
Arbolas de borracha
para alar papis, segurar manguitos, etc., etc.
loja daguia branca, ra do Qoeimado n. 8.
na
Matheus Austin & C
Venilem no seu armazen a raa
.- da SenzaJa Vcnha n. 106:
Latas com gaz de 1* qualidade.
Barrica com farlnha de miihe molto novar
Saceos grandes com farello novo, para acabar, a
3X300.
Barris eom pregos americaoos. _____________
S1 Vende-se orna escrava mulata, perfelta cozi-
nheira e lavadeira, tambem eogomma alguma cou-
sa : a tratar no pateo do Trro n. 141, venda.
Cartas systematicas
para aprender a 1er
POR
Jo&o Jos Rodrigues
" A venda em cafa dos editores livraria franeeza
roa do Crespo n. 9.________
Agua mineral
.ferruginosa, acidulada, gauua e carbnica
M
O aso d'agoa de Orezza mni particularmente
recomroendado qela ef cola de medicina de Paris,
para todas as affecces do tobo digestivo, ingorgita-
meoto das vieeras abdomtnaes, e geralmente todas
as molestias provenientes de fr pobreza de sangne.
deposito especial
34Roa tarja Jo BosarioU
Pharnaacla de Bartholomen at C.
Vender nma esrrava vinda ao serlao pro-
pria para casa de familia : na roa Direita n. 106-
Na roa do Vigario o. 8~vede-se saccas
de farinha de Sania Cattarina, com pequeo toque
de mofo io preco de 43 barato, ^ o sacco vale
6i0 rs^ tambem vende-se um escravo moco, sadio
e possante para todo servieo.
Novissimo Mez de Mara.
Acba-se a' venda na ra do Imperador n. 15,
defronte de S. Francisco,! o JVoptinmo Mez de Ha-
rta, da 2" edicao, ornada com meitissimas gravo-
ras, eonforme a 21 editjao de Coimbra, correla, e
augmentada eom om segundo exem.lo da edicto
de Lisboa, com a iostror^ao, iodlgencias, e modo
de meditar e santis-imo rosario, com os royslerios
gozosos, dolorosos e gloriosos, e cora nm appendice
conlende a missa, e oraces para qoalquer ebristo
desde o amnhecer at ao anoitecer, sendo a missa
ornada com lindas e f1ols>iroat> estampas, acom-
pantia o livro nm exemplar da devocio ao coraco
agooisante de Jess.
Vende-se o engenbo S. Gaspar sito oa fre-
goezia de Seriohaem, moente e corrente, com par-
tida de pao* e |massap, todos de vanea?, para
cerca de doos mil pes, mu prximos da moenda,
assim como o do embarque, e a madeira neces-
saria para o respectivo costero : a tratar na rna
da Aurora o. 28.
Escravos fgidos
Fogio na manhla do da 83 de deremhro pr-
ximo passado, do logdr da Casa-Forte ca fregueda
do Pope de Paoella, o molato Luiz, escravo de 18
aDoos pooco mais ou menos claro, de ci>rpo e alia-
ra regalar, rosto redondo, Desbastantes largo de
muilos blxos qoe leve; lem em um dos-bracos as
segolotes inicies: L. S. M. escripias com tinta
asnl entranhada na cutis; denles a.vi.s e largos na
frente : tem genio dcil e humilde, entende soffri-
velmente de eoiinha.
Desconfiase ter bido em algara comboio para
centro da provincia, por serem esses os seos Inten-
tos talvez para Grvala' d nde Bino e t>*m parea-
tes. Veio para esta cidade com Idade de 6 annos
para pagamento do fallecido Julo J.s Gomes Pi-
nheiro, qoe o coroprou em Taqnaretioga a Antonio
de Castro Pereira e Antonio Jos do Nascimento,
sendo vendido ao anbooeiante por aqoelle PiBhei-
ro de qoem o hoove. Levoo apenas a roopa do
corpo, caifa de casseroira cmsenia clara de llstras,
e camisa de algodosinh, costama alguna vezes
embebedar se, nos primeiras dias de sua fgida foi
ene ntrado no bairro do Recife de^Ia ridade pur
pessas qne igooravam esta circomstaocla. Coai-
ta que se intitula forro com dinbero que urou na
lotera, e bstanle ladino e astociosu. Recom-
menda-se as autoridades policiaes e capitses de
campo a soa captura e entrega a sea Ttiajnr o
abano assignado na Casa-Forte,oo n- ra doQupf-
mado nesu cidade, as lujas da B -'a-Fama,- Agoia
Branca, on na de Golmaraes Bastos, na mesma
roa, qoe sera' recompensado com 100X000.
Recite, 19 de fevereiro de 1867.
__________Francisco Jos Alves Gdimaries.
Fogio, no dia 10 de Janeiro do correte an-
no do Sacce da Pecha, ao pe da Serra de Human
o escravo Thoroaz com os sigoaes segontes : e>'
bra, baixo, pooca barba, rosto redondo, tem doos
dedos, n'uma da' mos feridts de talh de macha-
do ; jaiga-se ter vindo assentar praea de vlooia-
rio, como dizia : roga-se a todas as aoiorfdade
policiaes e c pitaes decampo a apprehensao dod'..
to escravo e o eotregar-se a seo dono Antonio ik-
ves da Lar, oa no Recife, caes do Apollo, a Reij.
rique Saraiva d'Araajo Mello, qae se recompea-
ra*.
Alerta
(.13 Vende se orna porgo de rotulas e janellas
de amarello, sendo ludo obr modero; a tratar
no caes de Capibaribe n. 2, officlna de torneiro.
Acba-se fagldo o escravo de nome Ignacio, mu-
lato escuro, idade 33 annos mais oa m, altu-
ra regolar, ponca barba, eom sigoaes de bexigas,
est coro calca de algodao azul e camisa de fhMa
rxa, consta ter andado no bairro do Recife e S.
Jos : gratiflea-se a quem o pegar on deile der na-
licias na raa da Aurora n. 62 oo 20 da mesma-
rua.



DOS PREMIOS DA
^
34.'
'

PARTE DA LOTERA CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N
_____________._______:_________.___________________
005. A BENEFICIO DAS FAMILIAS
DOS VOLUNTARIOS DA PATRIA, EXTRAHIDA EM 9 DE MARQO DE 1867.
9:


NS. PREMS.
3
7
10
14
19
26
33
34
37
39
51
59
69
77
79
88
89
90
92
95
98
99
103
5
8
11
22
28
46
84
55
59
63
6X
10X
6X
z
81
84
87
91
M'
n
H
203
13
14
15
26
28
29
40X
6X
6X
N5.
230
31
37
46
48
50
54
56
75
76
77
80
96
99
302
9
13
15
16
18
20
23
2 i
26
28
31
32
33
37
38
46
47
M
76
81
82
84
81
91
93
94
98
417
18
24
26
30
31
36
36
PREMS.
6X
10X
6X
40X
6X
NS. PREMS.
20X
6X
438'
43
46
47
51
52
53
54
60
61
63
68
70
74
83
84
87
6
20X
6X
NS. PREMS.
I 92
93
507
, 8
11
13
14
20
21
23
25
30
31-
32
. 33
41
. 47
I 53:
5
56'
m
66
6 -
_ 70 J
194 -
I 95 *
7' *
98
600
2 __
- 3 _
K'X
10X
6X
606
9
10
15
16
39
40
41
42
47
43
. 53
60
70
71
74
75
76
82
85
89
94
97
9'
703
4
7
11
12
14
17
20
24
30
31
39
44
51
63
W
58
63
69
74
80
82
90
94
802
. 4
6X
10X
6X
NS. PREMS.
10X
6X
40X
6X
20X1
X
20X
6X
10X
6X
805
6
7
9
10
15
25
27
35
45
49
50
61
65
66
71
72
4-
7f:
80
82
, 88
91
85
99
903
11
1*
19
13'
34'
35
36
37'
42
44
46
47
52
56
57'
'59
61
64
65
84
1005
8
16
62
20X
6*
NS. PREMS.
1017
21
22
24
25
26
33
40'
43
45
48
49
51
59
60
69
73
91
96
T1104 '
7
8
11
20
M
25
26
28
*?-
33
39
42
46
49
- HL
0fn
M
65
70
74
76
77
82
96
97
1206
15

24
62
10X
6X
102
6X
20
oOOX
62
lOOf
X
NS. PREMS. |NS. PREMS.
402
X
202
6X
20X
02
40X
6X

20X
6X
ie*
6X

1225
30
35
37
43
51
57
62
7*
85
86
87
88
89
94
95
1301
2
3
4
13
20
21
21
24
28
36
37
42
48
49
52
87
58
68
71
77
80
82
84
91
9
96
98
1402
5
14
18
40X
PX 1420
23
25
26
28'
31
35
37
33
40
49
Si.
56
61
62
69
71
75
79
81
102 83
02 88
91
99
1500
18
12
16
19
26
ir
39
32
34
38
43
51
83
MI"
66
67
88
89
do
93
94
99
40X 1604
62
NS. PREMS.
6X
102
6X
10JS
6X
m
iOX
6X -90-
C
61
402
62
6
11
1612
17
18
20
21
22
29
31
44
49
50
,54
60
61
62
^67-
iTlf
73
!'7#'
78
f 80*.
82.
86
202
6X
_
402
6X
NS. PREMS.

91 v
94
95
98
1702
3
6
11
15
22
24
33
37
46
53
55
89
60
63
70
71
73
r^ 74
IOX
<6X
80
81
1782
b85
-93
94'
,93
1803
16
19
20
;22
2i-
27
32
33
36
3#
42
43
45
50
5t-
SS
64
67
70
71'_
72-
73
76
82
83
I
95'
96
1905
15
19
20
21
14
27
30
32
53
55
86
87
58
60
62
6X
N. PREMS./NS. RPEMS.
1963
64
67
69
75
79
87
88
89
2005
11
19
30'
35
361
37
43 .
46.'.'-
M
51
66
62
63
72
74
76
77
82
83
85
87
90
1101
8
11
12
23
25
30'
39
5t
54
NS. PREMS.NS. PREMS. NS. PREMS.,NS. PREMS.NS.
iPX
6X
IOX
6X
10X
62
20X
io#
62
10
iOOX
76
88
87
88
91
41
45
46
47
50
54
55
58
601
62
64
65
66
75
78
79'
81
89-
94
95
9'
99
2308
0
12
22
31
33
37
40
41
42
ex
202
62
sox
62
IOX
6X
IOX
6X
55'
59
60
61
67
68
71
74
77
78
IOX
6X
2381
84
87
93
94
96
2400
7
14
17
21
22
27"
28
29
31
37
42
50
53
58
61
77
6K
87
88
92
'97
2511
13
18
20
26
27
28
30
42
47
49
54
85
58
7
77
80
81
90
93
1604
10
6X2611
15
-f*'21
27.
33
39
41
45
49
50
51
58
61
102
62
69'
- 72
80.
82[
88
91
93
7'
10XJ27W-
6X
IOOX
62
6X2801
4
8.
16
14
19
24^
29.
33
34
38
45
44
49
57
6:0002
IOX
6X
( 1.1
- 4'
12
14
18
2
24
31
36
31-
40
4
47
49
51
60
61
68
m
6'
72
74
78
84
85
1X
6#f 59
61
6t
63
66
75
78
79
86'"'
91
202
62
102
62
10*
62
102
62
40X
*J
IOX
6X
-98 -
98
99
2903
5
15
29'
37
39
44
48
46
66
67
68
69
72
76
u,3
i88
87
88
90

1002
6X
102
62
3062-
4
27
31
3f
38
39
48
60
62
74
78
77.
78
81
88
94
-99
3100
; 4
5
10
'16
22
;23o
*
28
,30
38
30
4
44
80
61
62
65='
I 70
71
, ?3
82
84
91
95
97
99
3202
1 3'
' 7
14
102
11002
.6*
IOX
6X
62 3218
Iff
35
37
43
51
55
56
61
65
68
74
75
89
90
98
99
3305
6
13
i
31
35
"37
;>
I 61
6i
62
67
68
69
88
'92
95
PREMS.
62
NS. PREMS-|NS. PREMS. NS. PREMS.
X
6*1
IOX
IOX
6X
10*
102

IOX
1:2002
X
6* =| 97 I
3400
1
1H
6
8.
10
18
19
20
21
22
24
17
28
32
3442
49
52
.,57
67-
70
75
76
78
80
83-
87
89
92
98'
3509'
18
21
12
29
32"
,33*
34
36
41
42
43
.47,
82.
63
'es
59
62
' 66.
68
78
79
82
86
. 87
94
3607
9
!
!
I M-
I 30
34
62 3639
41
47
49
82
53
55
60
70
80
91
93
3708
13
14
18
16
20
22
23
25
32
35
36
40
43
48
49
50
82
55
56
57
64
72
76
79
84
6X
202
62
202
I
93
95
3801
6
7
8
20
23
25
26

3827
31
34
3
41
43
43
47
84'
88
. 61,
66
69
71
80
81'
81
84
86
92
99
3901
3
6
8
10
11
11
13.
18
19'
14
30
31
32
33
34
30
62
O*
6+

192'
6X.
'
IOX
2O0X
6* -
IOX
62
42
47
86
tt
ex
;i
84
88
93-
7
90
62
mu
ataDiMBWaeM
m+**


~
mm
''
T
8



I
UTTERaTURA.
Mauricio de Treull,
POR AJ1KDKE ACHAftD.
Segunda parte.
X.
(Contiouago.i
7>,'arlo de Pernambuco Segunda felra II de Mareo de 1607.
i_____"____._________
perlencia ao circulo dos prime!
ns 0 podia ser muito-toUl a
veran escanaalinar a mulher ?
sem duvtda, naoaceitava adetf^^^H
(c*reih orna noite de remi3 'por causa do jaotar de FeliffpftS que as exigencias do autor de Tannhauser. .
o verdideiro lugar de ^plvia errh'essa boa A orohestra estar oceulta ao publico, e
sociedade, onde lhe davam entrada, nasci- asystema de illaaainar;5o igual aodo tbea-
3 theatro projeelado pelo compositor
ardo W^ner, e que foi mandado coos-
i pelo m Luiz li da Baviera, j est
5* de m exeelleote osto e satisfez todas
Mauricio nao respondeu e a discusso nao
foi mais adianle, mas todos se separaram
descontentes.

(Continuar-se-ha.)
c^o>
&!

OH POl'CO DE TUDO.
Em 20 do correte escreveu Napoleo III
a seguinte carta ao Sr. Hood, membro do
Wbite's Club, em Londres.
Seohor.Soube com raagoa pela carta
que me escreveu que esto deteriorados os
tnmnlos dos officiaes inglezes mortos na ba-
talha de Tolosa. Os sida los que cahem
em trra estranlia pertencem a essa trra,
e de todos o dever. de honrar-Ibes a me-
moria. Eccarrego-me de mandar reparar
essas sepulturas minba cusa.
Queira aceitar os meus protestos de es-
tima.Napoleo.
_.
____
Contara as folhas do Chicago (America do
Norte) queumi mulher casada ha sete annos
tem dado luz, durante esse periodo, onze
filhos.
leve primeiro um, depois dous, depois
tres, e por fim qualro.
Todos estio vivos.
Se a fecundidade continuar por mais sete
annos nesta proporco ariihmetica, nao te-
r urna familia mas sim um regiment de
cranlas.
Oqie ou?ia ao'seu amigo oausava-lhe o ment) c educapo, e no eiiire Lambert e
meso etito que causaran as palavras -le outros quejandos. E, emfim, qit3 ella era
u:n:i ordembaechicaa quw toourfssej ap- nti d sophia e devia ser bastante querer
; i las por artista 1 aj a urna mu si,; a* fu- siii filha junto de si para que .Mauricio Ibe
nebre*. Portante, ap;>ressoir-se a por termo satisizesse logo o desejo.
conversa e convid )u o sea amigo a ir c m Cbegada a questo z este ponto, internio
Sophia jantar com elle no sabbado seguale. Sophia, dizendo :
E' dia de annos de Laura; acrescen- ~ Tudo se pode combinar... Vou jan-
tou ellequero festejado com amigos inti- tara casa do Sr. Felippe, e vou passara noute
ni js Sero apenas quatro, e por isso nao a ca*3 de Mathilde.
c :ivido leu so;?ro nem toa sogra: a minha Mauricio accenou com a cabeca, dizendo
gosseira faianca podia feriMhes os beic/w. Lso nao pode,ser; aeria mostrar-me
Co :i que entSo vse-- com la mulher, no superior a elle, e eu quero trata-lo^como
assmt roeu amigo que ... Havemos de jantar e
- Canta comnosco. licar t horas de recolher.
N'essa mesma tard deu Mauricio parte a A Sea. SorDier exclamou que o genro que-
S-pitia do convit que naviwn tido. Ella ra tyrannisar a tilha. Todos sabiam que
aceitn 'de bom grado. Nanea Mauricio se era costume em Pans relirar-se cada qual
julgoii to feliz: pareceu-lhe que um novo quando muito bem he pjrecese. Qae, .de-
lid n te loe franqueava, que, desde enlao, pois da concessSo qae Sopttia fizera ao mari-
podia contar com sua mulher. Com que do, sena do dever delle ceder, porm que
delirio a nSo beijou elle na fronte I Que vo- j nada esiranhava, porque seu geuro jul-
zes de enthu?iasmo e ternura lhe nao diri-! gava empenhada a sua dignida Je em nao ce-
ti 11 Deus nao concelera sua com 'an :ei- der nunca, e inventar sempre estratagemas
raoaos lo brilhantes, fronte lo pura, per-:para contrariar sua familia,
til to seductor, grafas lo meigas e feiti-
ceiras para negar-lite ao corac> toda a de-
licadeza do justo e do bello OhlnaolO
autor de tantas perfeicoes de corto nao col-
locou urna pedra inerte e fr a n'aquelle cor-
po animadissimode tanta mocidade e belle-
za. A'misso d'elle Miuricio era desper-
tar as virtudes e gracas, que, al ento. in-
do:enteinente dormitavam; dar voz e calor
no que, at alli, era mudo e fri-
E? singular o que lhe ouco!respon-
deu Sophia, que havia escutado o enthusias-
tico marido, sem o comprehender. A Sra.
de Vilteiux na la em o;culta e nunca ella
ouvio a seu marido cousa que com essa sua
liDtfuagemseparecal
Experimeatava sorpreza e prazer ao mes-
mo tempo. Simultneamente receiosa e ex-
tasiada, era dominada pela dupla influen la
da mocidade e da ternura, e chegou a acre-
ditar naquere momento que amava o ma-
rido.
Apenas sonbe a Sra. Sorbier do convite
feito a Mauricio e Sophia, declarou logo que
nao haam aceitar e que sua tilha de ne-
nhum modo podia ir.
Porque?pergunt>u Mauricio.
Ella esqaeceu que promettemosir n'es-
sa noute a casa da Sra. de Vilteaux? Nao sa-
be que demos a nossa palavra?-
Para este sabbado ?
Para este sabbadi, sim!.. E'no la ve I
que te esquecesse, minha filha. O Sr. de
CourtaliD promelteu mandar-te um ramo .,
J ves que nao podes ir a casa do Sr. Du-
verney.
Mauricio insisti. Podiam muito bem
dizia eilepassar deznoutes em casada Sra.
de Vilteaux, mas um aniversario nao po-
da tran>ferir-se. Que falta faz'um duas pes-
soas n'uma nu nerosa e brilhante sociedade,
cora era a da Sra. de Vilteaux? Nem por
ella dariam, ao passo que duas pessoas ami-
gas deixariam um vacuo inmenso na estrel-
la m^za, onde Laura esperava ver Sophia.
A Sra. sorbier apresentaria as suas descul-
pas e ellas seriara bem aceitas no palacio da
ra le Anjou, ao passo que no mode.-to
qnint'i andar da roa de La Bruyrcno de-
viara taes desculpas ser dadas e menos anda
aduiitlidas.
Quauto ao ramo do Sr. de Courtalin,
acrescentou Mauricio, rematando o seu ar-
razoadosao tantos os que elle manda, que
n i muito que fique u d'elles na ante-
cmara.
Que o que quer dizer ?pergun-
toua sigra.
Nada que a senhora nao entenda mu
clara uenterespindeu Mauricio. Sophia
est bem aliada, e comtudo, entendeu.
Eu, perguntou Sophia, fazendo-se mui-
to vermelha.
Sim, tu, minha chara Sophia; mas eu
corihtvO-te e nao te crimino por o Sr. de
Courtaiin te julgar a ipas.linda mulher de
qu -nt^s pisara os salde* da Sra. de Vitte iux.
Tambera e>saa minha opinio ; s extra-
nno que 'lie insista tanto em rae provar que
tom parte na mihba convci,5j.
Agaiha juntou as mos.
Esque-e-se de que est fallando na
presenta damai de Sophia, seobor? 1ex-
lamou ell:
Tanto nao o esqueco, que, se nSo fra
o incidente do ramo, que a seobora mesmo
lemnrou, nunca eu lladiria s reiteradas
assi lu lale^ do deputado. Em conclasSo :
estavarao* fallando de Felippe e nao do Sr.
de Courlaiin. Sirva-se desculpar-nos para
cora a Sra. de Vilteaux. por l nao irmos
Agopa quanto aos ramalheles, pens que Sa-
phia ponco caso (fa del'^s, e ento julgo
conveniente que de boje em diaote se devol-
vam ao seu proprietario.
A Sr. Sorlaer in um gesto de agastamen-
to qua Ibe era peculiar e ob ervoo, qae o
Sr. de Treud resolva aquello de um modo
muito singular ; que lhe paremia, c-irntudo,
que cora um hocado de boa vontadeella po-
dia ser re-olvida mais satisfactoriamente.
.Que o mel seria screve^.a Felippe, dizea-
do-lite que um compromettimento anterior!
os privava do prazer de ace;tar o seu con!
vite. Que a Sra. de Vilteaox era *ma se-
nqora da alta sociedade; que o sea marido
tro Ghatelet de Pars.
Este novo ediflcio tem alm disso urna
porco de sales adequados para um conser-
vatorio.
A idea de.Ricardo Wagner realisou-se
com excesso.
O maestro nao pe lia seno um edificio de
tijolos, e o seu regio protector deu-lhe um
verdadeiro templo das artes de estylo puro
e grandioso.
Em Deptforde e nos arredores.de Gre-
euwich, diz o Internacional de Londres, a
miseria est no seu cumulo.
A distriuico de soccorros nao chega a
lodos, ej rauitas padarias forara assaltadas
pela multido faminta.
-----------!
Acaba de
meio de bambus Qexiveis, que entran-
ijinvSlra de juno, onstrue
t Jangadas, ligeiras e solidas ao
m|o ; e depois espalha urna cama-
de tfrra;sobre jsts jangadas. '
Laucada S sement a esta trra, a germi-
n*Co desenvolve-se depressa e a ilha flu
ldante torna-se um vasto prado.
O chinez construe a sua chaupana nesta
tena improvisada e deoois separa-se da
ierra firme.
-Hisle ossis movedizo navega von'.ade
dos ventos: mas para o dirigir, os seus
felizes habitantes tem maslros, velas, com-
pridos remos,/, para' o conservar fixo no
meio dos lago ou Jaze-lo aproximar das
margeos, teem cabos, ancoras, lodo o ma-
terial Analmente em uso para a navegaco.
Dr. J. H. SilwboTy de Cleveland (Ohio) an- j qae fosse tida tambera porexfmplo, esta ge-
nuncia ao Joril Americano das Scienias | eros* ipiciaijva que perraitteaos operarios
tk
O AfitckeU's Marilime Register regis'.ou
8 naufragios succedidos nos ltimos qum-
ze dias, o que eleva a totalidade desde o co-
meco do anne a 30 4#
ser dado luz em Londres
um livro i.:titulado toasts and sentiraents.
E' um livro anonymo encerrando* urna col-
leccao asss indigesta de formulas de saudes
parajaotares.
Todo o homem que nao souber o qae ha
de dizer a urna mesa nao lem mais do que
comprar esta obra.
Abi aprender a fallar, e conseguir tai-
vez por ventura, se bem se compenetrar da
substancia do livro, ter a fertilidade de pala-
vrorio necessaria para nao abrir a bocea sem
dizer urna tolice.
Este livro recomraenda-se principalmente
aos tolos que nao querem estar calados.
Entre as saudes compiladas n'csta notavel
obra ha brindes amorosos, brindes cmicos,
brindes litterarios, e brindes polticos.
Cousa notavel t
Aos brindes amorosos falta senlimeto e
paixo ; aos brindes cmico* falta a alegra
e a gra?a; aos brindes litterarios falta o
estylo e.a grammatica ; aos brindes polticos
falta a intenco e a velhacaria.
O todo finalmente e urna cousa dissabori-
da e triste como urna embriaguez que se to-
masse com agua mema.
Como obra prima de Urna saud em jan-
tar de casamento, cita-se esta pieguice.
Ao amor sem torpeza e aos prazeres
sem excesso 1
J viram nada mais lorpa !
Segue-se este:
Desabroche o boto do affecto aos
raios do sol da sinceridade ?
E mais este.
Poss a presenca da belleza enfrear
sempre o vicio !
Graciosa imagera em que a belleza e
Ah vai um drarama que nao oceupa o
e9paco de dez linhas;
Urna joven dama, ricf, formosa, in vejada
na vespera, sentio aprosmarem-se as con-
vulces da agona;
Meu amigo, disse ella a seu espo,
sinto que a morte se aproxima.. Pecorte
que me perdoes, antes "que eu morra. Vou
por certo causar-le urna grande sorpresa
quandoeu tedisser qae... te enganei!...
Minha amiga, respondeu com ar gla-
cial o marido, anda mais surprendda vais
ficar: eu j o sabia, e foi por isso que te
envenene! 1...
L-se na correspondencia de Hepanha
de i do correte* : .
Diz-se que quando o maestro Verdi co-
mecou a tornar-se conhecido com as suas
primeiras operas, estando um da no eosaio
de urna deltas, cuja orcbfrtra elle mesmo
diriga, notou mais de urna vez que o que
tacava contra baiio eslava repetidas vezes
tirando o chapeo como que se li'.esse cor-
tezias a alguem.
Cansado de tanta insislencia, perguntou-
lbe:
Sr. contra-baixo, poder-me-ha fazer o
favor de dizer o que signiQcam essas frequen-
tes cortezias com que chama minha atten-
cao?
Senhor, creo que de urbano e cor-
tez saudar os amigos e conhecdos quando
se veem em qualquer parte, e como a cada
momento vejo e ouco na vossa obra trechos
e passageus deoutras operas, que :o muito
minlaas eonhecidas, tiro o chapeo e compri-
mento-os.
Medicas, que a febre atermfltenta4 carada
por ama planta microstyjica qu_| sa-enconlra
em toda a parte oqde exsleoa, se exhauram
e enxugara pocas d'aguis dormentes.
O polleu d'esta phntas'inba eaparge-seno
ar noite, ascenda coa as nebrinas epene-
alimentarem Esto j abertfis em.Pars seis dos benfi-
cos e&tapelecimentos a que nos referimos.
^
louve ultimament'j em Pars urna soire
tra por me.o da resprracao no orgamsrai, ea ^ do celebre des^isla Carjat) qual
onlo prepari os males iessa feVe to uot- concorreram muUas celebridades litterarias
versal, e a que se d o oonae de intermitien-
te, o papel nosograpico que esta planta re-
presenta, a rori uta -se bastante (foque se at-
iribue aos miasmas, foi demonstrado pela
seguinte experiencia : iransportouse em
caixas a trra que conloha essa pequea e
funesta planta, para sitios onde nunca se t-
nbam sentido os effeitos das inlermiltenles.
Quinze dias andados o effeito eslava de-
clarado com os casos pereiam^ate distiac-
tos d'esta doenca. que eotraram logo a ap-
parecer.
Esta descoberta nao vem j enriquecer a
Iherapeutica, mas vem aplanar a va ao re-
medio.
Os pollens venenosos s se esparg< m
noite, elevando-se a urna altura que varia,
conforme as localidades entre 30 a fOO ps,
o que vai plenamente de acord com os fac-
tos sabidos.
Asstm que a sement do mal pousou no
organismo, logo a planta da febre se desen-
volv e propaga no doente como em urna es-
pecie de estufa.
0 artsticas ao todo cerca de trezentas pes-
soas. % '.?. -1
No fim da noute Coedes cautou ao piano
urna canco to alegre, lo buligosa, lo en-
tuusiastica, que no fim d'ella, todos os con-
vidados resolveram por unanimidade irem
d'alli-om peso para o baile da Opera. E as-
simo fi/.erara, acabando por cear todos....
ao dia seguate pela manha.
No anno industrial de 1865-1866 a pro-
duccao total do assucar na Europa ro a se-
guinte.
Quinlaes.
Zollverein................. 3.698:825
Franca..................... 5.480:280
Austria.................... 1.35:OuO
Russia..................... 1.000:000
Blgica.................... 831:037
Suecia................ !... 300:000
Hollanda................... 7i :000
As senhorascatholicasde Norfolk (Estados
Unidos) presentearam o ex-presidente do
nos representa arregacando os beicos do vi- Sul, Jefferson Davs, com urna .bengala feita
Em 24 do corrente, lord Ernesto Vane
Tempest compareceu perante um tribunal
criminal de Londres para responder por vas
de facto de que se fizera reo ha dez annos.
Era ento lord Tempest alteres de um
regiment dedrages.
Em 31 de agosto de 1856, encontrando
outro alferes do seu regiment, chamado
Ames, na companhia de urna mulher, apro-
ximou-se delle, cuspio-lbe na cara e diri-
gio-lhe meia duzia de grossenas.
Depois parti para a America, e servio
no exercito federal com outro nome.
Passado algum lempo passou a Franca e
ltimamente regressou a patria.
Ouvidas as duas partes, p juz condemuou
o lord a tres mezes de priso -como deln-
quente em primeiro grao por nao ter res-
pondido intimaco do tribunal em tempo
competente.
Lord Vane Tempest filho da marqueza
viuva de Londonderry.
co e abaixan io-lbe a orelha para lhe raet-
ter o boceado oa bocea e a cabezada no seu
lugar.
Um muito bonito este.
Possara sempre os filhos da liberdade
esposar as filhas da virtude I
Recommendamos porm cuidado a quera
tiver de fazer uso delle.
No Gra dos jantares emperra-se a lingna,
e o brinde referido pode fcilmente ser in-
vertido assim.
Possam sempre os Albos* da virtude
es; osar as filhas libertinas.
mii-H

Vai buscar agua, Ben Azoum, disse a um
soldado turco da tribu dos Beni-Hassan um
cabo de escuadra do mesmo regiment, no
quartel B^naparle do caes de Orsay, em
Pars.
O rabe pegou em um blha, e, bafejan-
do os dedos para expellir o fri, dirigio-se
com todo o vagar para o reservatorio mais
prximo.
Passaram-se alguns minutos durante os
quaes o cabo de esquadra andou a passear,
esperaodo com impaciencia a volta de Ben-
Aioura.
Mas Ben-Azoum nao acabava de chegar.
Ento deseen o cabo ao pateo do quartel
e gritn ao soldado em voz rija:
A agua para boje, ou para am-
ntala ?
Mas o turco, de p, junto do reservato-
rio, conservou-se immovel como a estatua do
commendador.
O cabo deu um passo. dous tres, e afinal
coovenceu-se de que esteva a agua compl-
tame ite Rolada.
I
Que ests tu a fazer ? disse, batendo
de leve do hombro do rabe.
A agua est a dormir, respondeu este
com mmta sereaidade, e eu estoa a esperar
qae ella acorde.
Publicou-se o Annuario pontificio de
1867.
Tem havido at hoje'257 Pontfices; e o
actual, Po IX, tem 75 annos de idade e 21
de pontificado.
Ha 95 cardeaes.
D'estes dejem 15 a purpura a Gregorio
XVI e 40 a Po IX.
Ha do\is cardeaes reservados in pectore.
Por consegrante, ba anda 13 lugares vagos
no Sacro Collegio:
Po IX lem croado 72 cardeaes e durante
o seu pontificado tem morrido 78.
A gerarchia catholca," entre patriarchas,
arcebispos e bispos, consta de 961 prela-
dos.
Actualmente ha 131 sedes episcopaes
~ T.l
vagas.
Po IX tem creado 4 arcebispado* e ele-
vado 13 sedes episcopaes dignidad* de
sedes metropolitanas.
Sao 129 os vigarados de legacSo e pre-
fe i turas apostlicas.
D'essas teem sido U estbelecidas por
Pi K.;
A populaco de Roma de 210:701 al-
mas.
Os horaens esto para as nrulheres na
propor$o de 17 para 10.
Nos conventos e collegios da Roma h
4,751 religiosos e estudantes ; e religiosas
e educandas sao 492.
A cadeira em qae estava sentado o presi-
dente Lincoln no camarote do theatro Ford
quando foi assassi nado, foi coliocada no
muzeu do ministerio do interior dos Estados
Unidos.
de madeira do navio confederado Merrimac.
Jefferson Davs agradeceu ao povo do Sal
a boa recordaco que lhe testemunha.
L-se no Diario do Havre:
libas fluctuantes sobre o Sena, ilhas co-
bertas de flores e de relva, com os seas U-
boleiros e urna choupaoa ou chalet, tal o
espectculo de que se gosar em Pars na
poca da exposico universal, se todas as
maravilhas qae nos promettem da China se
realisarem.
O chinez, o ser mais industrioso e mais Diz om jornal de New-York que se acaba
agrcola do globo, cria alqueives sobre os de descobrr, nao a plaata que cura a febre
vastos lagos do Imperio Celeste. intermitiente, mas sim a qae a produz"! 0
E' o oome de um actor trgico, negro,
filho do re de urna poderosa tribu afri-
cana. .
Este hornera realisou no theatro, do modo
mais perfeito e mais extraordinario, o typo
de Othelo, o magnifico hroe de Shakes-
peare.
O papel de Othelo considerado o raais
difficil de quantos creou a imaginaco opu-
lentissima do celebre dramaturgo inglez.
Nunca al hoje actor algum o desempe-
nhara com a mesma vehemencia com que
elle foi escripto.
A Inglaterra nunca tinha visto perfeita-
mente transmittido na scena o typo concebi-
do pelo seu mmortal escriptor.
Altridge venceu essa difficuldade, e co-
Iheu por toda a parte os louros que a arte
destina aos seus grandes operarios.
O preto a que nos referimos, apresenlou-
se pela primeira vez ao publico no theatro
de New-York; passou d'ahi a Inglaterra,
onde representou oo CoventGarden, onde
recebeu os mais frenticos applausos; diri-
gio-se deppis a Franca, onde alcncou igual
xito ; tem ltimamente percorrido todos os
grandes tbeatros da Allemanha, onde tem
assombrado o publico e a critica.
O re da Prossia e o imperador da Aus-
tria conferramj'ao eminente ador as con-
decoraedes instituidas no seu paiz com o
fim de premiar o mrito artstico.
O professor Hamilton apresentou socie
dade pathologica de New-York o coraco
de um seu cliente, morto aos ,44 annos de
iftade.
Na extremidade superior enconlrava-se
uina bala de fuzil que o individdb recebeu
quando tinha 14 annos, e desde esta poca
permanecer no lugar em que foi encon-
trada.
Em 1845 casou-se e nunca experimentou
symptoma algum de padecer por causa do
projectil. Seis semaoas depois de ter sido
ferido j trabalhava.
O medico encontrou a bala envolvida em
um certo deposito.
O corago eslava dilatado mas nao hiper-
trophiado.
Na ultima sesso men-al da sociedade das
sciencias medicas de SenaeOise, o Dr. Mou-
ra, de'Paris, expoz as utets applicaces do
seu laryngascopiu no tratamenlo das moles-
tias da larynge.
Apresentou aos seus collegas corpos es-
tranhos, excrescencias que irapediam a emii-
so da voz e que elle havia extrabido. -
Depois deu conhecimemo das descobertas
pbysiologicas que teera relajocora o.meca-
nismo das differentes vozes humanas e cora
o da passagem. dos alimentos e das bebidas
da boca para o esphago.
Esta descoberta physiologica que elle al-
carofou bebendo tinta de escrever e engulin-
do varios alimentos ao mesmo tempo que
dava luz garganta como seu instrumento,
urna das mais notaves que se teem reali-
sado nos ltimos* tempos.
Al agora tinha-se pedido debalde s vi-
viseccoes alguma lic^u; todos sabem quo
numerosas erara as hecatombes de caes e de
outros animaes immolados sem resultado de-
cisivo pelos physiologistas e especialmente
por Magendio.
Esse problema acaba de ser resolvido pelo
Dr. Moura,
---------ir! m m '
Os leitores tem j conhecimento da caias-
trophe que se deu em Regeat's Park, em
Londres, na occasio em que trezentas pes-
soas palnavam em um lago, cuja nev esta-
lou repentinamente.
O Brislisk Medical Journal refere um no
tavel episodio d'esse saccesso, o qual pro-
veito&oconhecer-se.
Entre os individuos tirados da agoa appa-
receu um que nao dava sinaes alguns de
vida.
Applicaram se-lhe todos os soccorros da
scieocia e ao cabo de tres horas o infeliz
anda nao respirava nem apresentava symp-
toma algum de vida.
Deram-lhe frieces de gelo desde a cabeca
at os ps por espaco de duas horas e meia,
tendo-se-lhe applicado ao estomago afa ca-
ta plasma de mostarda.
Os mdicos presentes baviaiu, almd'isso,
feito uso do apptrelho respiratorio artificial
de Silvester afim de chamarem vida o as*
pbyxiado.
O paciente foi finalmente tido por morto,
e como tal transportado a casa da sua fa-
milia.
A boa sorte do infeliz deparou-lhe o en-
contr de um cirurgio que o acompanhou
a casa o ah continuou a prestar-lhe soccor-
ros que todos os assistentes consideravara
completamente inuteis.
Nao succedeu porm assim.
Algum tempo depois o enfermo respirava,
e acha-se hoje quasi miraculosamente vivo.
m o i ii
Torna a fallar-se muito na Hollanda na
execuco em breve de urna empreza gigante,
para a qual j se apromptam os trabalhos
preparatorios.
Trata-se .nada menos que da disseccSo
completa de urna grande parte do Zuiderzee
n'uma superficiede 196 mil heclares.
As despezas geraes sao avahadas em 100
milhSes de florins.
O- imperador Napoleo desejando favore-
cer os irteres'ses das classes laboriosas, acaba
deestabelecer cosinhas econmicas em todos
os bairros mais populosos de Pars.
Estas cosinhas destinadas a favorecer os
operarios sao instituidas sod a proteceo ira-
mediata do principe imperial e intitular-se-
ho Lesfourneaux du priace imperial.
Mediante urna pequenissiraa retribuido,
encontrarlo os trabajadores n'estes estabe-
lecimentos com las sadiamente preparadas.
Por 3 cntimos terlo 5l> centilitros de cal-
do. Pela mesma somma podero receber,
como quizerem.ou 6J grammasae carne co-
sida* ou 45 centilitros de leguraes, feijoes,
ervilbas ou arroz.
E' digna de muito npplauso, e bom seria
12 730:142
A collieila da beterraba no Zolhereio no
anno de 1866-1867 avahad em 50 mi-
lhoe- de quintaes, devendo produzir 4 m-
lhes de quintaes de assucar.
*
Sao interessantes' as noticias recebidas
dos trabalhos do isthmo de Suez, diz um
jornal hispanhol.
Dous grandes rebocadores a vapor atra-
vessaram j todo o canal i,de agua doce, e
em Porto-Said entravara j navios, reconire-
cendo-se cada vez mais as vantagens d'aqeel-
le novo e magnifico porto.
Em todo o resto do canal e no largo Tim-
sab, tomaram grande desenvolvimenio os
trabalhos, nos quaes se oceupam alguns mi-
litares de operarios.
Mr. de Lesseps, tendo desembarcado em
Alexandria, dirigio-se immediatamente ao
Cairo, onde secbava em 16 de jamiro, dis-
pondo-se a ir nspecionar a linba do Istboto.
-
Os russos resolveram ltimamente em S.
Petersburgo proteger os Candiotas, e Do
ficaram era meio com a proteceo que Ihes
dispensam.
Diz urna folha russa que no theatro de Sk
Peterburgo subir pela primeira vez sce-
na um drama original do conde de Talstoi,
intitulado a Morte de Jooo Terrivel.
A mise em scene, dirigida pelo prin-
cipe Gugarine,. vice-presidnte da Acade-
mia das Bellas Artes, costou 24 conlos de
res.
Os especuladores subi sceta em bene-
ficio dos Candiotas.

O resunaao deva ser magnifico. Asca-
deiras da plateia superior cuslavam 120 mil
res cada urna. O peco dos ltimos luga-
res era de 12 mitris.
O cnsul francez em Serra Lea acaba de
transmittir ao governo francez" alguus por-
meiiores da morte de Jules Gerard, o celebre
matador de lies.
Segundo a narrativa do referido cnsul,
negociante francez estabelecido em Sin boro,
e de Ali-oen-Mahomed, interprete de Jules
Gerard, resulla que o corajoso cagador fot
victima da cubica e da ferocidade dos negros
que elle tinha tomado ao seu servico como
guias e como escolta
Parece que na occasio em que o extorca-
do viajante se passava a Marna, toda a sua
bagagem, bem como os seus livros foram
roubados pelo chefe de urna aldeia prxi-
ma ; ficando assim falto de tudo quanto
necessario pzra a sua subsistencia, Gerard
maudou o seu interprete a Serra Lea para
lhe trazer novas provises.
Quando este voltou soube qite o seu des-
tituido companheiro havia morrido afogado
pelos Kossos que o levaram de Woola para
Makalay.
Orgamsaram-se immediatameate todos os
meios para descobrir-e o cadver de Gerard,
que veio a apparecer inteiraraenle. despoja-
do dos seus vestidos, com os bracos atados
para traz das costas e urna enorme pedra
alada ao pesclo.
O cadver appareceu no funoo do rio
Jong, qne atravessa o territorio de Sbnboro.
O interprete do valente finado tralou de
perseguir os assassinos afim de Ibes fazer
restituir as armas do celebre carador, mas
foi acossado por elles, preso e levado como
escravo.
Jules Gerard tinha formado o projecto de
alravessar a frica de Serra Le6a a Argel,
passando pelo Tomboucton.
Triste morte. realmente para quem por
Unto tempo arrostou sem medo com as gar-
ras dos lioes africanos! f
Diz o Reese Rioer Reveille, peridico "da
California, a tres milhas do norte de Jooia,
ba urna montanba solada, com perto de 500
ps d'alto, conhecida pelo nome de A'gata,
porque desde o cutre at i base est^otierta
de pedrinhas de tal modo disposias que pa-
recera batatas, as gatas sao ovaes, mas alga-
mas vezes globulares na forma, e vriam
d'uma a quatro polegadas d dimetro; es-
to perfeiamente unidas, podendo ser pre-
paradas de duterentes modos para ornamen-
tos eenfei tes. >
E' ama cousa maravilhosa !
TYP|DO OlAnlu-Rl'A DAS Gt\lTZBS N. 44f
i


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E3B2RM6CO_1NCLNI INGEST_TIME 2013-09-05T00:42:51Z PACKAGE AA00011611_11215
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES