Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11176


This item is only available as the following downloads:


Full Text
ANNO XLIII. NUMERO 19.
PAR 1 A CAPITAL, E LA U ABES OXDE SE X.iO PAA PORTE,
Par (rea aMie aiuUo.,............... 6)5000
Por seis ditos ideo..........1....... 12600
Per aoto idea.................. 240O0
Cada auaer aris* .'.............. .. 320
QUARTA FEIRA 23 DE JANEIRO DE 1867.
PARA DENTRO E FORA DA PROVINCIA.
Par tres neiea adiantados.................. 60750
Por seis ditos idea................................ 1 30500
Por doto ditos idea.......... ..................... 200250
Por eaanno idea.. -............................... 270{0
/
\
l

>
.
]
i

'

.
I
m

!

A88aiiHiai mu aiiHimiBii(BD n iaiaiiiP!DiBii i mAKDiii rotwiQMA i vmm rasm sus MvJmpiiiiimiids
JEMCARhECADOS DA SUBSCKIPgAO.
Parahyba, o Sr. Antonio Alejandrino eLi na;
Natal, o Sr. Antonie Marques da Silva; Aracat y,
oSr. A. de Leraos Braga; Cear, o Sr. Joaqoro
Jos de Jliveira ; Para, os Srs-. Gerardo Antonio
Al ves 4 Filhos-; Amazonas, o Sr. Jeronymo da
Costa; Alagoas.o Sr. Franeino Tavares da Costa;
Baha, o Sr. Jos Manas Alves; Rio de Janeiro,
o Sr. Jos Slbeiro Gasparinho.
^AHTiU.-. Ui S KsTAffcTA-.
Olinda, Cabo, Encada e estafes da va frrea at
Agua Preta, todos o? dis.
Ignarass Giyana 0*5 segnn'da* e sextas feira*.
Santo Aotao, Grvala, Bezerrns, Booito, Caruar,
Altiaho, Garauhuns, Bulque, S. Beoto, Bim Cbn-
selho, Aguas Bellas e Tacarat, as tercas-feiras.
Pao d'Alho, Nizaretb, Limoeiro, Brejo, Pesqneira,
Ingazelra, Flores, Villa Bella. Cabron, Boa-VTk-
ta, Oorleury.Salgueiro e Ej, as guarira feiras I
Serinbem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Bar-
reros, Agua Prela e l'imenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DfiS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do cauTmercio: segundas e quintas.
Relaco : tercas e saba'ts as 10 horas.
Fazenda : quintas as 10 horas.
Julzo do commercio : segundas as 11 horas.
Dito de orpbos : tercas e sextas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas e sextas ao mei>
dia.
Segunda vara do clvel : qnartas e sabbadea a
1 hora da tarde.
EPHEMEHIDES DO MEZ DE JANEIRO.
5 La nova as Oh., e 38 ni. da I.
13 Quarto cresc. a 1 b., e 42 ni. da t.
20 Lna cbeia as 4 h., e 14 m. da m.
27 Quarto ming. as II h. e 53 m. da m.
i).
ti
13.
24.
16.
i.
il.
DIAS DA SEMANA
Segonda. S. Igoez v.ni.; S. Palrocoo ra.
Terca. Ss. Vrenle e Anastacio mm.
Uuarta. S. Ildefonso are ; S. Eraerencia v. m.
Quinta. S. Thiinotheu b.; S. Meillo m.
Sexta. S. Ananias; S. Juvenlmo.
Sabbado. S. Policarpo m.; S. Toeogihes m.
Domingo. S. Joo Cnrisostomo b. dr. da greja
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 6 horas e 54 m. da manbaa.
Segunda as 7 horas e 18 minutos da tarde.
Partida dos vapores co&teiros.
Para o sol at Alagtas a M e 30: para o norte
H a Granja a 7 rll de eada roei; para Fernan-
do nos das 14 os mezes Janeiro, marco, maio]
julho, setembro e novembro.
PARTE OFFICIAL
MINISTERIO DA JUSTH V
Hel por bem, usan lo da altribuico que me coc-
iere o art. 101 8' da cou-tuuico, perdoar as pe-
aas a que furas conlemuados oe rus, cujos no-
mes constara da relaco que com este baixa, assij-
uada por Martiar" Francisco Rioeiro de Andrada,
do meu cuuseln ministro e secretario de estado
dos negocios da justiga, que asslm o tenba enten-
dido e faga execuiar.
Palacio do. Rio de Janeiro, em 8 de Janeiro de
1867, 46 da Independencia e do Imperio.Com a
rubrica de S. M
Ribeiro de Andrada.
MKLACAO POS RUS A QUS SB UEFER8 O DE CUETO
DESTA DATA PERDOANDO I.H'S A PBMA A QUE F0-
KAM CONDBMNADOS.
Amonio Luiz buuzaga, Antonio Jos Ignacio, An-
tonio de M-lio e Silva, Agostinho Nuoer da Sil.'a,
AatoBio da Rocha Bizerra, Aotomo Perelra dos
antus, Clemente Jos de Oiiveira, Francisco Igna-
cio de Oiiveira, Jos Joaquim de Almeida, Joaquim I pjjx
Goncalves da Suva, Jos Tiraotheu de Amorim, I
Mtnorl Jos Francisco de Jdsus, Manoel Joaquina j
de Sam'Anna, Manoel da Cruz Manuel Correa do
llisario, Minoel Jos da Silva (I*), Pedro Jos Ma-
ra, iv iro Jos Perelra, Riyaano Jos Cardoso,;
Jos Fraocisco Teixeira, MauJei Vicente de Araujo,
Jos Vicente Peretra, Fraocisco Ferreira Tavares,
t ogo dos Santos, Joo Gomes da Silva Ordonuo, I
Joaquiru Fraocisco de Jess, Jos Perelra Santiago,
Manoel Jos dos Santos, Pedro Jos Pereira (Io),
gales perpetuas, homicidio.
Antonio Ferreira da Silva, Feliciano Jos Joaquim,
Francisco Amana > de Brito, Francisco Ferreira
Braga, Joo Biptista a Caoha, Jos Fehp,->e Das,:
Jos Gomes das Almas, Jos dos Santos e Silva |
(Trahira), Manoel Estevo, Pedro Ferroira (ferro),'
'edro Igaacio||de S>uza, Pedro P.reir da Silva, \
Virginio Martins, 93 asnos e 4 mezes de priso,'
dem.
Manoel Luiz dos Santos, 23 annos de priso, |
idem.
Jos Custodio Mureira e Laoriano Jos da Cruz,
-j anuos de priso, idem.
Antonio Joaquim doSint'Anna, 15 anuos de pri-
so, dem.
Antooio Bezerra dos Santos, Antonio Flix de
Souza, Antonio Pedro de Souza, Antonio Pereira da
Cuoha, Antonio Soares de Oiiveira, Autuuio Alves
da Suva, Feiippe Antonio da Silva, Felisberto Jos
Mendes, Florencio Gomes da Silva, Francisco F-
lix Vieira, Francisco Ferreira Lun.i, Fiancisco Jos
de Moura, Gabriel Joaquim dos Anjos, ln'.:o Pe
reir da Silva, Joo Damasceno, Joo Loues da Sil-
va, Jos Caetano de Amorim, Jos Feppe Santia-
go Liogueta, Jos G un-s do Nascimenlo (1*), Jos
Manoel da Silveira, 15 anuos e 7 mezes, Idem.
Minoel J- ~uin > Cavalcanti, Mmoel Jos da Silva
(2*), Manoel Ricardo d? Conceigo, Joo Francisco
de Barros, 14 annos de priso, tirada de presos.
Saturniuo G mies da Cunha, 11 auoos e 8 mer.es
de priso, idem.
Sarapio Gomes dos Santos 9 annc- e 4 mezes
de priso, idem,
Jicob Jos dos Santos, t annos de priso, fuga
d preso.
Palacio do Rio de Jineir<>, em 8 de Janeiro de
1867. M irtim Francisco Ribeiro de Andrada.
Foram per loadas as penas a que loram condem-
nados os seguintes reos :
Anastacio Jos da Silva, Antonio Ignacio da Uon-
o Iinperador.-Martiin Francisco | cei(.i0) E,iasGllDes Farreira, Francisco das Neves,
1 Ignacio Martins da Silva e Valentim Soares de OH
veira, gales perpetuas, homicidio.
Alexaodre Jus da Roeba e Elias Pereira Dutra,
28 annos e 4 mezes de piiso, idem.
Antonio Calenga da Silva, 7 annos de priso,
idem e ferimeoto.
Ricardo dos Anjos, 4 annos e 6 mezes de priso,
Antonio Jos Pereira, Feliciano Jos Rodrigues,
Antonio da Silva e Joo Fabricio : Mello,
carrioho perpetuo, idea).
Claudio Antonio e Damasio Gomes dos Santos,
idem, ferimento.
Maaiel Jeronymo, idem, tentativa de farimento.
Manoel Francisco do Nascimento, idem, motim.
Manuel Joaquim, idem, insubordinarlo.
Bento Gomes de Oiiveira, 20 annos de priso,
idem.
Francisco Moreira de Lima, Jo' Albino d*ouza
C-ilomby, Jos Pereira de S)uza, Manuel Baptisia
D.'lpelchu e Thoraaz de Aqnino, 10 annos d/(nso
idem.
Alexandre Gomjs da Poixao, G anuos te priso,
idem.
Joaquim da Silva Gusmo, 20 annos de priso,
desobediencia.
Manoel Audr, 18 annos de priso, ferimento.
Theotooio Jos da Silva, 6 ann > d : priso, resis-
tencia e embriagues.
O aboso provm de ser a mala aberta e fechada
em muu s puntos. Por qe se nao extremam as
cartas e jornaes da campanha, e nao vm em mal
I erada na corte, e aberta smente no acampa-
mento T
Por que se nn fechan malas distinctas para to-
todos os correiosT
Esta providencia bastara para sanar ludo".
- 22
As novidades da presente qninzena nada adian-
tam ans que verda^eirament* interessam-se pela
concluso da guerra.
Passagens de trnsfugas dos arraiaes inlmlgos
As datas que trouxe do Rio da Prata nao adian-
taro que recebemos pelo Amo.
As do i
Rio-Gran
A as
va nos
da il -cu
Tinba
nviidi-ir
de exei
Na,
Avila
presideaci
r sao : Porto-Alegre 30 do passado'
Santa Catbarina 7 do corrent-.
.provincial rio grandense continua-
ialhos, oceupando-se com a segn
o iTcament i provincial,
"otada a respectiva aotorisaco para
a polica", fzendo parte do 3* corpo
22 do passado fundamentara o Dr.
rimento, exigindo lnformag5es da
do que consta iffl.ialmente sobre o
Ignora-se
diondo crime. >
De Santa Catbarina nada temos a
o motivo que dera cansa a tao he
noticiar.
para nossns acampamentos sao os fados mais nota- procedimeato do baro de Seno-Alegre, commao-
veis; masas r-vel.c's que fazem nada adiantam dante da fronteira oe Bag, acerca da ODposico
as noticias que tinbamos, tal a ignorancia desses por elle falta a execnco de um > sentenca do po-
HlVI*TRHIO DA GUERRA
Reforma de offiial.Na confurroidade das dis^
po.-coes do | I. do art. 9. da le n. 6i8 de 18 de
agosto "de 1852, fui reformado por decreto de 9 do
correal- o teoente do 5.* batalbo de infantaria
Manoel Raymundo Cordeiro, visto achar-se impos-
sibilitado de continuar do servico em consequen-
cia de molestias adquiridas na actual guena con-
tra o governo do Paraguay.
Reforma de pracas. de pre'.Na conformidade
das disposicojs do % 3* do plano que balxou com
o decreto de 11 de dezembro de 1815, foram re-
formadas por decreto de 9 do corree! com o res-
. pectivo sold por ioteiro, as seguintes prac*s dos
Hyppolito Mires Franca, Jos Joaquim de Sijo'An- j corpos do exercito, visto acharem se impossibilita-
na (!), Jos Marcelllno dos Sautos, Joaquim Pauli- j das para 0 servico do mesrao exercito, em conse-
no Cavalcanti de Albuquerque, M Cabral, Manoel Feli Vieira, Manoel Joaquim Pe- j tjompinhia de operarios militares destacados na
reir do Espirito-Santo,M noel Jos Pelizardo, Ma fabrica de polvoft-twSoldado invalido addido Leo-
noel Jos do Nascimento, Manuel Luiz Goocalves,
Manoel Vctor Rufino Tavares, Marcos Pereira de ,
Brite, Mximo Jos Barb >sa, rticolau Barbosa de
S o/a, Paulo Bezerra da Silva, Pedro B -z-i ra do-
Santos, Pedro Ferreira Lima, Antonio Soares de
Medelros, Francisco Rirnos Pereira, Jos Lourenco
Gomes, Joaquim Antonio Xavier, Jo> Martins de
Oiiveira, Lourenca Bezerra de Sampaio, Luiz Igna-
cio Alves, Justino Jos Bispo, 14 anuos de priso,
idem.
Claudino Jos da Silva, 13 annos e 4 mezes,
idem.
J .s Maria da Silva Leo, La.z Barbosa de Arau
jo, 12 annas de prl-ao, dem.
Brai Jos de Smi'Anoa, Joo Ignacio de Souza
Micbado, 11 annos e 8 mezes de priso, idem,
Jos Severo do Nascimento, Manoel Corre Bri-
to, 9 annos e 4 mezes de priso, dem.
Antonio Francisco Lopes, 8 annos de priso,
idem.
Antonio Luiz de Souza, Antonio Francisco Tor-
res, Antonio Bent) Barbosa, Cypriano Gomes Fer-
reira, Francisco da Sil Ribeiro, Francisco Cae-1
tao da Silva, Ignacio V. 'loso da Silva, kuaeio
Ferreira de Araujo, Jou aleudes de Oiiveira, Jos;
Luiz do Reg, Juvencio Alves de Carvalho, Joo |
Antonio de Sam'Anna, Mantel Vicente Ferreira da
Hora, Manoel Joaouiui Mendes, Pedro Alexandrin >|
Gomes, Vicente B-rnardo da Silva. Vicente Fer-j
cadio Ferreira de Lacerda
Asylo de invlidos.Cabo Avelina Jos de Li
ma, soldados Ju-tmiano Goocalves de S -u'.a, Jos
Francisco Cuentro e Joaquim Francisco Xavier.
Depos lo provisorio de huta. -Sollado Pedro
Martins Ramos. h;^
selvagens.
O -Sr. marqoez de Caxias conlini na sua vida
de aciividade, desenvolvendo o maior zelo e inte-
resse pela alta administraco deste exercito que
Ibe fui to dignamente confiada.
As visitas aos bospitaes do acampamento e do
Itapir ; as lospeccoes freqnntes aos depsitos
bellicos; o passeio de obrervaco aos pontos avao-
cados-preoecupam p r demais em lodos os das.
Vuntade furia e genio creador, perseverante e
observador, o Sr. de Caxias nao deixar de coiber
mais esta grandiosa gloria para augmentar a ou-
Iros tantos fiordes bnlh totes que ja cingem sua
fronle.
Seguido sempre de urna boa estrella nos comba-
tes, dos confiamos que o acabamento desta guerra
infernal nao se far esperar, desde que o Ilustre
marquez reorganisar o exercito, encelar nossas
opTacSes.
Foi nouieado para substituir ao coronel Francis-
co Gomes de Frenas, do lugar de deputado d i aju-
daote-g'ucral do exercito, o coronel Dr. Francisco
Piobeiro Guimares.
Para os que desprevenidos, como nos, e fra de
mesquinhos preconceitns quizerera apreciar esta
nomeacao, recoobecero comno-co que ella recahio
em um cavalleiro dislincto, dotado de umi acuda-
de admiravel, de urna inteligencia rofaoiU, de um
talento trancendente, moldado a todas as concep-
edes humanas.
O curonel Pinheiro Guimares urna indiligen-
cia creadora e vivificante; um genio laborioso, e
der judicial, em proc*sso de execucao, no qual
exequenle a familia horba, e quaes as providen-
cias tomadas : o que consta sobre o estaqueamen-
lo do cidado Felicissimo Nogueira Picaneo e oa-
tros, feita por ordem do mesmo commandante mi-
litar ; se o governo, depois de ter cessado a in-
vaso da proviDCia, com a reodico dos Paraguayos
em L'ruguayana, mandou di>pensar do servico a
reserva que tinha sido chamada naquellas cir-
cunstancias extraordinarias, e sa ordenou qoe
respondesse a cooseiho o tenente-coronel da guar-
da nacional do municipio de Jagaaro Florisbello
Antonio de Avila, suspenso do exercicio do estado-
maior.
Tioba sido regeilado o projecto qoe sobvencio
nava com 3:000,5 urna linha de diligencias entre
as cidadea do Rio-Grande e do Jaguarao, e sop-
pnmida do orcamento a vjrba de 2:4004 para
cosleio do telegrapho eBire a primeira daquellas
cidades e a barra.
Na sessio de 27 fundamentara o Dr. Silveira
Martins um requerimiento para qoe se offlciasse
presidencia, exigindo a resciso do contrato com
p jornal R Grandenu, que Ihe d a q lalidade de
folna offlclal, por haver a sua redaccan violado o
curaprimeuio do mesmo contrato ; e para que a
referrda presidencia ordenasse a proraotoria publi-
ca, q.e pro.novts^e .a iostauraco do cimpelente
processo coaira a redaeco daquella folha por
crnoes de calumnia e injuria assembli legisla-
tiva provincial.
O general visconde de Porto-Alegre dispunha-se
por coosequencla o servico publico ganhon muito a descer para o Rio-Grande, afim de all embarcar
com essa nomeacao. O lempo o demonstrar. i nara reassumir o commando do 2* corpo de exer-
Corre oeste acampamento que hontem (21i che-1 cilo em operaces do Paraguay,
gara a esquadra o Sr. Joaquim Jos Ignacio, qoe O general baro do H rv;-.| achava-se a 25 no
vem substituir no commando da mesma aoSr. de. acampamento da Orqueta, com o seu estado-maior
MINISTERIO DA MABIIHA
Por decreto de 8 do correte foi nomeado o pra-
ticante da contadura da marioba Jos Mana Fer-
I reir pira o lugar de 4 escripturario.
Na mesma data fot nomeado pralicante de na-
! mero da contadoria da mannha o praticinte ex-
; tranumerario Jos Joaquim dos Santos Jnior.
Por aviso de 3 do crrante agrateeeu o governo
Imperial ao ex lente de voluntarios da patria
! Feliciano Alves d Carvalho a ollera do crioulo
i Joo, a quem libertara para servir na maiinha de
guerra.
DECRETO N 3,77 1 DE 5 DE JANEIRO DE 1867.
Transiere para Montevideo a sede da repartico
fiscal creada em Buenos-Ayres pelo de n. 3,710
de 6 de outubro do auno prximo lindo.
Havendo a experiencia mostrado a conveniencia
de ser transferida para Montevideo a sede da re-
partico fi-cal creada em Suenos-Ayres por de-
creto n. 3,710 de 6 de outubro de 1866, hei por
reir A/a Branca, Vicente Ferreira Cacheado. An-; b modificando o mesmo decreto, determinar
tomo Mil Soares, Libarlo Jos Tavares de M^n-1 J J Wlfiaae assa traosf .renCia.
do meu con-
stado dos nego-
eolendido e faca
ext-cotar.
Palacio do Rio de Janeiro, 5 de Janeiro de 1867,
146." da independencia e do imperio.Com a ru-
| brica de S. M. o imperador.Affouso Celso de As-
sis Figoeiilo.
zes de priso, Idem.
Luiz Francisco do tViscimento, 4 annos e 6 mezes.
de priso, dem.
Silvano da Costa Villar, 2 annos e 4 mezes de
priso, dem.
Jos Antonio do Espirito Saoto, 23 auoos 8 me-
zes e 2> das, idem e resistencia.
Jos Luiz da Silva (!), 20 auoos de priso, ten
tativa de homieidio.
Manuel Joaquim de Sant'Ann?, Justiniano Jero-
oymo da Cosa, Antonio Manoel de Meireiles, 9
aoaos e 1 mez de priso, idem.
Aogelino Soares da Silva, S aoios e 3 mezes de
prUio, idem.
EXTERIOR.
Tujuij. 42 de leieabro de 4866.
A aciividade a vida do Exm. marqnez de Ca-
Maa'oel Fraocisco dos Santos, 4 annos e 8 mezes j xas.
de priso, idem.
Manoel Bazilio do Sacramento, 18 annos e 8 me-
zes de priso, idem e ferimento.
Victorino Jos Francisco, 20 aonos de
pnsao,
complicidade em homicidio.
Maneel Jos (2*), 8 annos de priso, dem.
Juan Soares da Silveira, Joaquim Ferreira Alve,
Jos Fdippe das Dores, Joaqom Ribeiro, Leandro
Jos Velloso, Luciano Jos Martina, Luiz Jos do
Wascimetno(!), Luz Jos de Souza, Laoreniino
Cortea de Mello, 14 aonos de priso, ferimento
grave.
Joaquim Pedro de Andrade, 11 annos e 18 me-
zes de priso, idem.
Malaqoias Ferreira de Aguiar, Feliciano Fran-
cisco de oiiveira, 10 aooos ee priso, dem.
Heoriqoe Francisco Ferreira, 9 aooos e 4 mezes
de priso, dem.
Jlo Vieira Copertfoo, 8 annos 7 mezes e 7 das,
idem.
Jos Joaqu ra dd*Jant'Aaoa Secupira, 8 aonos 3
mezes e 7 das, idem.
Joaquim Pereira dos Santos, 8 aooos 1 mez e 15
dia-, idem.
Manoel Carlos do Nasctmeolo, Mifael Soares da
Silva, 8 anuos de pn>o, idem.
B oedictu Jos Joaquim, 7 annos 10 mezes e 15
das, idem.
MarcoIlBo Fidel Perelra, 7 aooos 10 mezes e 5
das, idem.
Joaquim Pereira da Silva e Lourenco Pinto de
Carvalho, 7 annos de priso, dem. -&
Cypriano Pereira da Silva, 6 annei da priso,
idem. /
Jo- Igoacio de Oiiveira, 5 annos 3 mezes,
idem.
Francisco Pereira de Lima J olor, Hfienclo
Telles de Carvalho, 1 aooo e 9 metes M priso,
idem.
Herculano Jus da Silva, 4 auoos e 8 mezas de
priman, complicidade tm ferimento.
Francisco Gabriel da Silva, 1 aonos e 6 mezes
de priso, idem.
Jos Bento dos Pasaos Lima, 10 aonos de prJso,
resistencia e ferimento. ^^ m
Pedro Jos Bezerra, SO aaMPafr prisa % ufada
de preso.
Gentral de una espirito observador, o illustre
marquez oo se fatiga de em todos os das percor
rer as Hutas avaocadas, em distancia de poder
observar tudo, e remediar o que eotende necessa-
rio.
A par do Ilustre marquex v se sempre o bravo
general Poiyduro.
O nobre marquez, apezar de entender se com to-
da administraban do exercito de mar e trra, lera,
por tres vezes, visitado as enfermaras do campo,
ou ambuiaocias, em as qnaes existem doeoies, em
coosequeocia da impossibilidade de transferencia
dos mesmos, destas ambulancias para o hospital de
liapir, por causa das ebeias.
O telo e nteresse pelo tralamento de nossos en-
fermos digno do sea carcter humanitario.
Na urde de 9 do andante, pelas 6 oras da tar-
de, ouvio-*e um horrlvel estampido, seguido d-
muitos outro?, ao acampamento inimigo. Levados
de auxiedade ao ano de urna cuxiiha, observamos
lavas de vivo fogo. Todos pensaram que era expo-
sao em algum paiol de mamedea.
Durante todo o incendio qoe vimos, as nossas
balera de morteiros fl'.eram um bem natrldo fo-
go de gr-uadas sobre o acampamento loimigo Ti-
ros certeiros eabiram sobre suas trlucheiras.
Um passado de boje informa que a exploso fui
obra do acaso ou descuido ; qoe tres carretas d-
mnoieOes se qoeimaram, repulanlo a morte de 19
pracas de pret.
E' o que ha de novo no theatro da gnerra..
Pedimos ao Exm. Sr. ministro da agricultura se
digne providenciar de modo qoe os jornaes, remet-
idos do imperio para assignantes na campaaha,
nio sejam ronbados; pois que os jornaes remedi-
dos sao tambern orna propriedade particular, e co-
mo tal devem Ser garantidos.
H i detnim mezes que smente recebemos o Jor-
nal do Commercial duas vezes; suspendemos a
a-signatura. Agora assignando novamenle e rece
beodo carta que nos as-egurava a remessa dos
mesmos, oo os recebemos at boje. Este proced-
meato lio escandaloso que deye merecer a alin-
elo de a Exc.
ins conflamas em sen zelo e illostracao orna
providencia qoe garanta aos assignantes de jornaes
i o sen recbicuento.
Tamandar. Felicitamos a to distiocto cavalleiro
por sua prospera viagem, e fazemos voios para
que seja feliz em sua lo importante qaanto arris-
cada e gloriosa commisso.
A's qoairo horas da madrugada de hoje rlou
at o amanhecer do dia um tiroleio bem nutrido
oo nossn centro e flanco direito.
A's 7 da maoha comecou um bombardeio for-
tisstmo, o qual anda contioa no 2 corpo de ex-
ercito : oo sabr-iDos quem o provocbu. '
0 baro de M mento do Io corpo de exercito urna caixa, em a
qual deposem todos os Brasileiros do exercito e
armada as economas resoltante oe seus veuciroen-
Ds, para mandar entregar, na mesma etpeeie e
sem inleresse algum para seus esUbeiecimemos,
em quaiquer provincia do imperio, s familias,
com reUcoes das mesmas, qnalquer parte des seui
vencimentos que queiram dispor para tal fim, ou
guardar em deposito, ordem dos depositaoles, as
sommas que as pracas e offlaes qnizerem reco-
Iber.
Esta medida ou providencia do Sr. baro de
Mau digna do reconnecimeolo deste exercito;
ois que mullas queixas ha a respeto de iliuhei-
ros re bhuiJos pelas reparlices publicas, os quaes
demoram-se muitos mezes antes que sejam entre-
gues a suas familias : uniros queixam-se de extra-
vos por ma .s .aniculares.
O Sr. de Maua' presia, asslm, assignalar'o servi-
co ao soldado braslleiro.
Agora mesmi son lofurmwk de. que esperado
hoje oeste acampamento o Sr J. J. Ignacio, soc-
cessor do Sr. de Tamaodar.
Compareceram h-> a' missa na capella da ani-
n an ia volante da 2' divisan os corpos de que se
compSem a 5* e 6* brigadas, das quaes sao com-
mandaodantes os briosos coronis Carlos B thebz
de Oiiveira Nery e Jos Antonio da SiWa Guima-
res, p -ri-ucenie- a' 3' divisan da qual diguo
couomKndanteo vleme general Guilberme Xavier
de Souza.
Todos esses corpos apresenfram asseio em seus
uniformes e acabada a missa desfliaiam com mul-
ta bizarra, ostentando desembarazo em todas as
evolucSes.
O 1' corpo de v iluotario distioguiose muito
pelo gosto de seu uniforme, e em ge ral pela belle-
za de seu pessoal.
E' om dos corpos bravos e ja engrandecido por
looros colhidos nos combates e bitalhas.
E>ta' promptu a sabir um balo dentro do qual
tem de ir um engeubeiro oosso para observar, e
tirar a plaota do acampamento ioimigo.
A machina tem de subir em ama coxilba que ti-
ca ero freote do quartel-general do Exm. marquez
de Caxias.
Esperas? smente vroto favoravel : o qoe te-
nh > ouvido dizer.
Pela ordem do dia do ouartel-general era ehefe
das f. reas brasileiras, sob o. 13, foram nomeados:
O nr. M moel Adriano da Silva Puntas, cirurgio
mor de brigada, rirurglao mor de divisan de com-
misaio.
Os l~ cirnrgides Jus Zacaras de Carvalho, An-
tonio Luiz de Soma S-lzas, Francisco J >aquim de
Souza Paraso, Silverio de Andrada e Silva. Cena-
rlo Eugenio G >mes de Araujo e Ayres de Oiiveira
Ramos, cirurgioes mor de brigada de commisso.
L-se na ordem do dia addielonal a de o. II de
1 de dezembro do <:orreate, du quartel-general do
commando do 1* corpo de exercito em operaedes a
pag.382:
lllm. e Exm. Sr. Apresentaudo a V. Exc. a
relaco junta dos officiaes e pracas tratados na sec-
eso ao hospital desta divjso, curapro um dever
que sooremaoeira me ag. adavel manifestando a
V. Exc. que os mdicos que a compdem, os Drs.
Firmioo Jos Doria, RuGou Jos de Norooha, Ray-
muodo Cietaoo da Cunha e Pedro Affooso de Car-
valho, sao desvelados e incansaveis no tralamento
dos doentes que se Ihes apresentam, sem distinc
coes de divisdes e nacionalidades, como da relaco
se evidencia, e o que infelizmente nao se da' em
algumas seccoes, on le o curativo precede a' sya
dicancia de divisa o, o que da' em resultado a per-
da de om bom soldado, victima de formalidades
lo dlspensaveis em occasiSes anormaes, om casos
graves.
t Sao tambem dignos de atiencio o Rvm. padre
capeilo Cyriilo Jos de Lima e o alferes pharma-
ceotico Joao Jos Doria, pelos e-forcos que empre-
gam no cumplimento de seus deveres.
c Deus guarde a V. Exc. Commando interino da
3' divisan, em 20 de julho de 1866.lllm. e Exm.
r. cooselheiro general Polydoro da F.nseca Quio-
laollba de Jordn, commandante em ehefe do 1
corpo de exercito.Jacnbo Machado Bittencourt,
coronel commandante interino. >
Nada mais por hoje.
'"!!l!!!aJU
e cerca de 300 pracas. Segoia d'alli para o Ja-
guaro e depois para Bag.
Pelo mesmo general fdra nomeado para comman-
dar a frooteira do Chuy o teonie-coronel Seraflm
Ignacio dos Anjos.
O Diario do Rio-Grande de 3 aecusa datas de S.
Gabriel af 25 do passado.
Fra nomeado commandante de gnarnigo
daquella cidade o capitn Themoleo de Faria Cor
rea.
Assumira o commando superior da guarda na-
cional do municipio o teneHte-coronel Fraocisco
de MacedoCoul i, ehefe do estado-maior do mesmo
commando.
No da 17 do passado seguir para Algrete a
pagadoria miliar, e no dia 18 o Sr. Justo de Azara-
buja Rangel. ehefe daqoella repartico
Ao da 22 fallecer o padre Joo Manoel Ribas,
vigario da freguezla do. R sarlo, perteocente ao
municipio de S. Gabriel.
A' m.-sma folna escreve em 20 de novembro um
official da diviso Porlioho, acampada no Agua-
pehy :
Temos esperanza de ver brevemente termina-
da a guerra, nao s pelas grandes modificacdes e
roelboramentos que se e.! fazendo nos exercitos,
cuno porque Lpez esta multo en Inquir lo, e
v se hoje internamente perseguido pelos niMos do
Cuaco, que se ioternaram na campanha do Para-
guay, e arrebanham os gados que podem, causan-
do muita morlandade as expedirles que os teem
prorurado cooter, como pela snblevaeao que gras-
sa as tropas do tyraono.
lixiste na costa do airoio Tibiqnary o capitao
paraguayo Ortbuz cora 600 homens, sublevados
contra o oppressor de sua patria.
< Esse capito esta' eotrincheirado na escabro-
sidade de urna montanha, bem armado, bem mu
niciado, com bastantes vivares e ptima sent.
t Esto apenas seis leguas alm do Paran, e a
trez- desi-- acampamento.
* Enes aguardara smente a nossa passajem
para se nos reunirera : a este respeilo manda o
criterio que ea nada mais adame, etc.
Na cidade de Pelotas prnmovla-senma subsenp-
co, que ja ezcrdla a : KJJ, agenciada pelo Sr.
Custodio E'ihague, a favor das vmvas e orpbos d s
guardas nacionaes e voluntarios daquelle munici-
pio que pereceram na guerra contra o Paratuay.
Da mesma cidade escrevem ao Echo do Sul:
Hoolem 18, i 1 hora da tarde, faileceu a vir-
tuosa esposa do sr. Aotero Le vas, em coose
queocia de ter se propinado urna alia dse do oxi-
do verde de ronre (verde Pars).
t Apezar de txlos os e-rorgos da -rhencia, de
todos os cuidados e desvellos dos Srs.jDrs. Cama
pello e Barcellos, a joven senbora tomou a camaa
pa, victima de um aeto de loucura a qie nao ha -
que attnnuir-se, e quaoOo a vida Ihe sorria em su-
brilhante aurora. .
A' mesma folha nollciam de Santa Virloa
f No dia 22 deu se alm da liaba divi-oria um
facto bstanle funesto.
Omajor Tneodolino Acosta, domiciliad, orien-
tal, com oulri'S, iravou-.-e de razdes c<>m o com-
maudante da frooteira maj.r Aleixn Chiribo do
que resullou aquello balear gravemente a este, que
se acba era perigo de vida; e consta qo>, a vista
desse faci, se retirara toda a forc que
acompanbava este offlclal na guarnico da mesma
Un ha.
Os aggressores evadiram-se. >
No dia 29 fallecer no Rio-Grande o capitalista
Antonio Jos Ribeiro Guimares.
L se oo Diarto da mesma cidade :
c Coosta-nos que mo'tos enhorescommarciaotes
desta praca traiam di reqaerer a directora da
associaeo commerclal a convocacio de urna assem-
bla geral dos seos socios aflm de flxarem, oesta
provincia, o valor das libras esterlinas, que oscil-
lam no nosso mercado de nove mil e seiseeotos a
dex mil ris.
c Se toda a moeda metlica estrangeira que gyra
aesta proviacia tem um valor fizo ou conveoctona
do por deliberacio da praca do commercio, porque
assim exigem os loteressas deste, parece que as
libras esterlinas tambera devem ter um valor fizo
oo mercad i, por coherencia das deliberares ante
nrmente tonadas acerca de oatras moedas estran-
geira-
Por decretos de 9 do correte:
Teve mrc do titulo de bario da Lagda Doura
da em sua vida o cidado Jos Martins Pinhein ,
pelos relevadles servicos que prestou em relaco a
guerra com o Paraguay.
Foram no/meados o brigadeiro Jaciolho Machado
Bittencourt commendador da ordem de S. Beoto
de Aviz, e cavalleiro da mesma ordem o capito do
estado-maior de classe do exercito Raymuodo
Mximo de Sepalveda Eworard.
Puram nomeadus:
Cavalleiro di ordem de Christo o 1 tenenle de
engenheiros Jos Antonio Rodrigues, membro da
commisso encarregada da exploragao do rio
Javary.
Cavalleiro da ordem da Risa o marinheiro Mi-
noel Jos Feaso, pelos relevantes servicos qate
prestou a referida commisso, oa occasio em que
ful accommettida pelns indios selvagens; e pelo
mesmo motivo teve merc da medalba de 1* classe
o marinheiro Riinaido Brasil.
Nao podeoao v.-iificar-se na pessoa do capito
Antonio Joaqun) Pinto Cabral e na de Jos de Mas
carenhas Silter, a merc de cavalleiro da ordem
da Rosa, que foi conferida ao primeiro por deerelo
de 6 de setembro de 1866, e ao segando de 30 de
novembro do mesmo anno, foram as mesmas
pessoas condecoradas com o habito da ordem de
Ch isto.
Mandou-so passar ao baro de Lages, sem em
bargo do lapso de teropo, carta do tiiob de viscon-
Lia de Lages, de qoe leve merc por decreto de 3
de Nvereirodoaono prximo passado.
Teve raerr da medalba de 2* classe o imperial
marinheiro Hermenegildo Ribeiro das Neves, per-
lencente ao destacamento da corveta Mearm, por
ter pralicado um acto nao commura de humani-
dade.
dem de classe o carpinleiro da canboneira
/oaAj/TheodoroMano;l Mendes do Nascimento, por
ter praticado igual acto, enn risco da propria
vida.
Foram agraciados com as seguintes condecora-
res das ordens de Christo e da Rosa, pelos rele-
vantes servicos qoe prestaram, os officiaes que fa-
zem parte das forcas em operac5es ao sul da pro
viocia de Mallo Grosso, cojos nomes vo abaixo
transcriptos:
Ordem da Risa.-Commendadores.tenente coro-
nel Juvencio Manoel Cibral de Menezes, dito Joa-
quim Mendes Goimares, dito Jos de Miranda da
Silva It -is, nuj t Joo oa Gama Lobi Benles.
Official, m jur Julo Gervasio de Souza Peru.
Cava'leiros, capito de ommisso Manoel Jos
de Oiiveira Cata-Preta, dito Jos Rodrigues Duarle,
dito Manoel Antonio Carrilbo, dito Francisco de
Paula Galvo, dito Fraocisco de Paula Tassara,
dito Jus Mara Borges, din Antonio Das dos San-
tos, dito Manoel Soares Gomes, dito Antonio Fio
reocio Pereira do Lago, dito Capilolino Peregrjoo
Severiaoo da Gonha, diio Joo Tnoam de Ciatua
ria, dito Lqiz Antonio Vieira da Silva Cnqueiro,
dito Joo Aoberlo da Cunha Bacollar, dito Joaquim
Jos dos Pasaos, dito Joaquim Jos da Cruz, dito
Lucas da Roca Fragcso.capito decomraissao Jos
Igoacio Pioheiro, teoeote Cato Augusto dos Sintos
Rxo, dito Jos Eduardo Barbosa, dito J >o Manoel
da Cunba, dito Joaquim Alves de Olivrra, teoent;
Uidoro Po Pereira, dito Feroaodes Ferreira de
Abreu. alferes Joo Lu/, do Prado Mm iro, dilo
Francisco de Paula Xavier Feliciano, 2o tenente
Alfredo de Escragool e Taueay, Modesto Benjamim
Lins de Vaseoncellos, Gandid > Pires de Vasconcel-
los, Eduardo Carlos Rodrigue; de Vaseoncellos, Io
cirurgio de commisso Dr. Manoel de Aragu
Gesrwa, 2* dito idem Dr. Carlos Jos de S >uza
Nobre, 2 ditomem Dr. Seraflm Luiz de Abreu.
Or leru de Christo.Cavalleiros, tenente-coronei
de commisso Antonia Badea Gustavo Galv>, ca-
pito Jos Tnomaz Goncalves, dito Joaquim de
Sam'Anna Xavier de Birros, dito Lutx Candido
Gmtaga, diiu Joan Theodoro Pereira de Mello, dito
Manoel Jjaquim de Toledo, dito Diogo de Santa
Rila Briio, alferes O'ymplo Aurelio Lima Cmara,
! cirurgio I)r. Olegario Cesar Canuss, capeilo
tenente padre Feliciano Penlra de Carvalho, dito
alferes padre Tnomaz de Molina, dito dilo padre
Antonio Augusto Andrade Silva, dito dito padre
Antonio Augusto do Carino, Francisco Augusto de
Limae Silva.
Foi concedida a peosae de 500 ris diarios, de-
pendeodo, porm, esta concesso deapprovaco da
assembia geral, ao cabo de esquadra do 1* bau-
Iho de Infamarla Antonio de Lima Brandan, por
ter fiuado loulilisado em conseqaencia de erimeo-
los recebidos em combate
Por decreto da mesma data foi demittido, a seu
pedido, o bacharel Daniel Accioli de Azevedo do
cargo de vice presidente da provincia de Sergi-
pe; e por carta imperial, tambem da mesma dala,
foi nomeado para o referido cargo o bacharel Ame-
ro C'cero de asss.
Por decreto de 3 e 9 do curreuie foi exonerado
do cargo de ehefe de polica da provincia do Rio
de Janeiro, Dr. Joo Ladislao Jipl-Assu de Figuei-
rdo e Mello, sendo noraeadd o Dr. Theodoro Ma-
chado Freir Pereira oa Silva.
Num ados :
O Juiz de direito Theodoro Machado Freir Pe-
reira da Silva para o cargo de ehefe de polica
da provincia do Rio de Janeiro.
O bacharel Tbomaz Costa Ferreira Serro,
offloial-maior do tribunal do commercio do M.ra-
nbo.
Na conformidade do ui^posto no ari. 9" dos esti-
llos do Imperial Instituto Fiurnin -nse de Agricul-
tura, acba-se organisado o respectivo cooseiho fis-
cal pela forma abaixo indicada, tendo sido, por
decreto de 7 do c rreote, nomeadus os Srs.:
Cmselheiro de estado v.sconde de Itaborahy,
presidente.
Conselheiro Jis Ildefonso de Souza Ramos,
vice-presideote.
Conde de Baepeady, 1* secretario.
Dr. Aotooto Das Colho Nelto dos Res, 2*
secretario.
Membros. Os Srs.: senador Jos Pedro uias
de Carvalho, senador Herculano Ferreira Peona,
viscoade de Lages, viscoode da Caeboeira, baro
de Nova-Fribureo, conselheiro Benevenuto Aogn-lo
de Migalbes Taqaes, oo reira da Silva, cooselheiro Joaquim Aotio Fer-
nandes Leo, conselheiro Fraocieo Preire Alle-
mo, cooselheiro ll-rnardo Augu-to Nasceates de
Azambuja, cooselheiro Jos Aostioho Mireira
Guimares, desembargador Jai Mercellioo de Sou-
za Goozaga, desembargador Izidro Borges, M miei-
ro, Dr. Francuco Ferreira de Abroo, Dr. Jos Pe
Dr. Sebastio Ferreira Soares, secretario.
Bario de Itamaraty, thesonreiro. (Em seas im-
pedimentos o substitue, por aomesco do enverno
imperial, o Sr. veador Jos Carlos Mayrink)
Merabros.Desembaigador Diogo Teixeira de
Macedo, visconde de Barbaceoa, camarista Nicolao
Antonio Nogueira Valle da Gama, Joaquim Antonio
de Azevedo, Dr. Pedro Gordilh) Dias Pata
Lerae.
Por aviso de 8 do correte foi aceito o offefati-
raentn do Sr. bacharel em math -inaticas Eduardo
dos Guimaras Peixolo de coadjuvar es trabaWws
da commisso qoe oa prxima futura expo-icao
universal de Pars tem de representar o Brasil.
11 -
Os seguintes extractos sao da carta de um cfD-
cial da expedico a essa provincia, datada de Mi-
randa em 20 de setembro:
No dia 17 do correte, ao meio dn, entramos
nesta granle villa, encontramos todas as proprie-
dades em minas, queimadas e derrubadas, e pelo
formato de algumas que encontramos mosira que
a villa era magnifica, tem nm rico quariel, que
hoje serve de enfermara, e algumas casas que por
acaso deixaram em bom estado.
Ao eolramos oa villa as mosicas locaram, at
ao ponto onde acampamos; noule tncaram nr-
mente e percorreram as roas, e na alvorada i ou
ve o rarsino festejo, Hadando com o hymno na-
cional.
Causa pena ver esta villa hoje pelo estad) em
que se acha ; o lugar bonito.
O qoe nos tem desacorocoado aqoi nesta ex-
pedicSo sao as molestias de peroas, paralysia, es-
tomago, iocbacdes, ele, qoe tem dado nos officiaes
mais do que nos soldados; tam morrido aqu oes-
las forcas os segnintes officiaes :
Capito Julio Ignacio de Azevedo Marques, ma>
jor Eljwi Xavier Leal, brigadeiro Salvia, roajor
Fanas, aquelles no Coxim e estes ou RfrNegro ;
oo Dubuco morreram o tente de vauoianos
eoyanos Francisco da Rocha Maia, tenente Julio
Jaciolho da Silva, teneole Pedro Manoel ll-rmudes
e pbarmaceotlco Francisco de Salles Hura ; nos
morros tenenle-coronel Caetano, alferes Fracilio,
major Viceote, o tenente Aguiar, tenenle Curxa-
tuz, qne ia para a corte de volta, por doente : em
relacu aos soldados morrem mais officiaes, e da
tal molestia de puntura morrem de urna hora para
outra, alando.
< Estamos esperando noticias de Curumb por
pessoas que o nosso coronel mandou explorar, as-
sim como do no Apa, e o que bouver eu Ihe no-
ticiarei, assim como o nosso deslino.
c Nada mais se me offerece a dizer Ihe a res-
peilo destas forcas. >
i
Reunlodo-se hontem a commisso da praca do
commercio elelta para servir no anno correte,
o o -..u dentre os seus membros os Srs. Jos Joa-
quim da Lima e Lilva Sobrinho, presidente ; Vi-
cente Cynllo Rodrigues de Castro, ibesoureiro ;
Dr. Caetano Furqulm de Almeida, secretarlo.
-Na mesma occasio o Sr. Lima e Silva, leu o
retalorlo dos trabalhos da commisso do asylo de
invlidos da patria, que foi approvade pela com-
misso, marcaodo-se para o da 25 du crrente a
reunio da assembia geral dos assignantes da
pr=ca, era que sera apreseutado e lido o referido
rotatorio, devendo-se oessa occasio resolver so-
bre a organisacao da sociedade de que traa o art.
3o da proposta approvada na assembia geral de
2o de fovereiro de 1866
12 -
Por decreto de 8 do correle foi exonerado Ma-
nuel Pedreira de Serqaeira do lugar de secretario
da iuspecco do arsenal de marrana da provincia
da Baha.
Por decreto da mesma data firam noroeaJos
para o referido lugar o almoxanfe bacharel, Jos
Pereira de M'.-quila, e para o de almoxanfe. o
escrivnle da directora das offi'ioas de marraba
do dito arsenaj Antonio Lzaro d Oiiveira Leito,
sendo tambera nomeado Aprigio Pires Gomes de
Almeida, por titulo de igual dala, para o lugar
que este vai deixar.
- 13 -
Entrou hontem do Rio da Prata o transporte de
guerra Auno. Sabio de Montevideo a 7 do cor-
rente, nao trouxe folhas daquella cidade, por le-
rera sido entregues ao transporte Uarciho Bias,
que satura horas antes.
Por este ultimo vapor leramos, pos noticias cir-
cumstanciadas sobre os ltimos acontecimentos,
um dos quaes, no dizer d. s passageiros do Armo,
fui um grande bombardeameoto qoe se tnvou no
dia 23 de oovembro, por toda a linha dos exer-
citos e em que tambera tomou parte a nossa es-
quadra.
O fugo foi provocado pelos Paragoayos, que sof-
freram pesadas perdis, tendo-lbes as nossas bom-
bas aleado um grande loceodio no aoampamento.
A 26 repetiu-se o bombardeameoto cora quasi
Igual resultado.
Refere-se tambera que linha chegado ao campo
dos alliadus om parlamentario de Lpez, que de-
pois se disse ter sido apenas portador de officios
do ministro norte americano pra o seu governo.
Nao chegou a levar-se a effeito em Tuymy a
projectada asceoco do Sr. Loiz D. Doyea por ha-
ver-se inniilisadu o balo aereostalico.
Explica o Sr. Doyen que tendo envernlsado o
seu balo oa manbaa de 22, esleve depois o sol
tio forte qoe, tendo aeco sobre o verols, fez ar-
der a tela em varios pomos, exactamente como se
os raios solares tivessem sido all concentrados por
meio de orna lente.
O caso c que teodo sobrevindo um temporal,
que durou dous das, e teodo sido preciso dobrar
e guardar o baifi foi este depois acbado ardtdr.
em diversos lugares e absolutamente imprestavel,
come veriQcoa ama commisso de engenheiros
para isso nomeada pelo sr. marquez de Caxias.
Eotre os viola dias anteriores oo linha bavido
um s que pt-rmittsse ama asceogo. segundo
aecrescenta o Sr. Doyea, qoe velo no Arino resol-
vido a temar construir oatro balo por systema
differente.
No da 8 devum largar do Rio da Prata p ra
este parto a corveta Nilherohy ea canboneira Ara-
guar/. A bordo da primeira viria o Sr. vice al-
mirante visconde de Tamaodar.
No Anno velo de passagem o Sr. major Fran-
cisco Sabioo Freitas dos Reis, portador de officios
para o governo.
H ntem (26) pelas 6 horas. da manha ama! reir Reg, Dr. Igoacio da Caoha Galvo, Dr. Nico-
INTERIOR
RIO DE JANEIRO.
IB de janeira
Eatron hontem de Montevideo e portes do sal
do imperto o vapor Gerente.
preta de nome Clara, escrava do Sr. capliio de
mar e gu assassinou urna pardinha sua flthi, de anno e meio
de idade. precipitando-a no poco da casa, tendo
antes tentado degola-la com ama faca I
O Sr. Curr >, que anda se achava acommoda-
do e sua familia, foram despertados pela pro: ria
escrava, que penetron oo quarto onde dormiam,
com Baseioislrose precipitadamente retirou-se por
ter eoeontrado a saa seohora acordada. Fw emo
quando o Sr. Correa se levaotoa saspoitaado
algama ooasa pelo estado de perturbacao da es-
crava.
Esta saltn o maro do quintal e faglo, mas


lao Joaijul'ii Moreira, bacharel Jos de Sardao a
da Gama Filho, commendador Manuel Ferreira La-
gos, commendador Gandido Jos R idrigaes Torres,
commeadador Maooel Amonio Ayrosa, commeoda
dor Jerooymo J s de Mosquita, Joaquim Gomes
Leile e Carvalbo, Roberto i>ts.
Por decreto da mesma data foram nomeados
merabros da directora do referido igstitulo as Srs.
J laqom Antooio de Ate.e lo e Dr. Pedro GordilQo
Das Paes Le me.
Acna-.e, pos, a directora do Imperial lostiluto
Fluminense de Agricultura composu actoalmente
dos Srs.:
Cooselheiro de estado Loiz Pedreira do Cont
foi presa poucas horas depois do horrivel atteo- Ferraz, presidite.
lado, 1 Bario de Msua, vice-presideote
Por decreto de 6 e 9 do correte :
Cracedeu-se ao bacharel Oiyrapio G (ferag de
Niemcyer, a deraisso qne pedia do lagar de jaiz
municipal e de orph^s do termo de Pouso-Alegre.
oa proviacia de Minas-Geraes.
Foram nomeados :
U bacharel artnur Cesar Guimares, jais moni-
cal e de orphps do termo de Cacapava, oa pro-
vincia da S. Paalo.
Obacharel Ildefonso de Andrade e tf-lio, joiz
municipal de rphios do termo de Puoso Alegre,
oa provincia de Minas-Geraes.
Jeronymo Jos Figoeira de Mello, tenente-coro-
nel Cvcamaudanle do 2* corpo de cavallarta da
guarda nacional da provincia do Ceara.
Oflereceram para o servico de nosso exercito em
operaedes, os Srs :
Baro de Loreoa, seis libertos.
Commendador Joaquim Jos Gongalves de Ma-
raes, idem.
Pedro Gomes Pereira de Moraes, dous ditos.
Maooel Machado Vieira da Cuoha, idem.
Severlno Ribeiro de Souza Rezende, mais um
alera ds deus que j ofsrecen.
Olfereceram mais as Sras. D. Maria Ricarda
im
i
1 ir.......mmm


-,
'
2
Ufarlo de E*eraaml> reo Quai;; irfra 13 de Janeiro de
4867.
I
Carneiro de Sosa <> D. Antonia Mardata S-
queira, de.Paraogni, um pacoie coai Dos de linhe
para serem applicados ao curativo des feriaos do
mesmo exercito.
O governo imperial agradeceu todas estas i-
fertas.
^^S^^f^Lfil u^t^L'^ *^J*!+S* -u estado .d-saude, o Sr. coronel Antonio Gorfes
Urna carta, datada de Coyaba', 15 de oovembro
ultimo, e 'que nos fol obsequiosamente corithda, I
diz que os Paraga y sumpgo.com o fim de eogrossaram as Otaras do Alagas, e tubordluadoao commando superior da
seo exercito, todus os hmeos que havia ero Cu aar()a barioDal do mesmo municipio, um corpe
rumba, inclusive estrangeiros e indfgeuas, algum eavailarla com quatro companhias e com a da
dos qoaes, escapando-so na occasio do embarque 9noagao de 1
reSf^" e..-"a^.-_______--.---- .No. municipio 8 lmperatriz, da prosea das
nacional do municipio da Imperalrix, da provincia Uacun, quatro legoas mais ou menos ao suida
das Alagas, a guarda nacional pertencente ao da villa da Barra do Rio de Coutas, da comarca de
Assernbla, da mesma provincia, e com ella creou- Camam.foi encontrado um pap] impresso com o
se um outro commando superior, formado de um segninte, escripio e repetido em seis idiomas diffe-
corpo de .(avallara conj a desigpago 4e primeiro, rentes :
e dos batalbSes de infantarla ns. 8 e S, ja' orga- a quem achar este papel pede-se que nelle
ufados. declare o lempo e o tugar m qoe o hoover aeha-
rearam-se: do, e queb fega chegar ao secretario do alroiran-
No municipio da Assernbla, da provnola das tado hritanntee oro Londres.
a populado feminina tem escapado ao lo- AJagas, e subordinado ao commando
vam prisionera,
seflredo sabe Dos quanios roaos tratos e priva
Antes disso couini'u papel a seeoiele deca-
ragao maauscrlpta :
Vapor S. M Nassau K d* ootuhro de
1866-Lat. 20'00' 13"3. Lmg. 32> 55' 26" O.
Vento fresco de B.S. E.-anlaodo 8 milha% fa-
Leal, nosso digno comprovinciano, cojos servigos
ao paU no longo espago de quarenta e nova an-
uos sao geralmenle copbecldos.
O distinti militar, commandante e orgaflisador
do-1 corpo de voluntario, que mrtrteu desta
provincia para campo da guerra, all Jamis des-
mereced de seus honrosos precedentes; e quer ao
commaudo do seu corpo, quer do commaudo da
brigada que Ibe foi designada pelo general em ebe-
e bario do Herval, finalmente quer na eommis-
sao de eommandar a guaroigo da praca de S. Ga-
briel, se houve elle sempre como pernambucano
>jue todos o conbecemos, eooquistaudo estima e
ror do. barbaros, o prjsloncira, ^nacional do~msmVmau1dpTo, ^uTVIpT ZZESZ ^0%'/^,
5 O ITlTa' rlran iuhica ta AMiitlUvio -. *. .. ...:_;, ... a* _f_i__
superior da ndo derrota para S. S. O. cora enastar* etc.' etc.
, um es.roa- etc.-R drao avulso de cavallana com a oestgBga> tfe i, rinha. o
Amia a que alludlmos escripia por urna pes-' ed faffirdi!^ *.?! W' T tolnm remetlldo da vil,a da
nueuigoa, segunao mesma provincia, um Jjatalbao de iofantaria con Skrgpb. Foi nomaado delegada da caoltal o
Pelo ministerio da jus.ica foi expedido o seguid-1 tSV0mpanh,as e a des,8Ba5ao de *7 do enrizo jala municipal Dr. Manee! Caldas Brrelo,
le aviso a' nre=idenc.ia da nrovincla da Para- ti y .. u lsxra, presidente da provincia flzera urna
ie aviso a pre. menea provincia ua rara Redunram-se a seis compaubias os batalh5es de curcSo a1 cldade de Larangeiras, demorndose
. Pm nreeme S M o Imneradnr n .jiil Pantana ns. 10 e II pertencentes ao commaodo all tres dias.
IM. de Td"St-2c7S.do, llV %S l o?o"fnVaadTAIaSaSmDDCPO S ^ ~ S ,8 d "'^ dPVa ,er la'" a pri"
n antecesor riA V. Re. ntmrtin !*ni, h', "SK er,a,ri.' da provincia das Alagas. \ meira sessao preparatoria da assernbla provincial,
o antecessor de V. Exc remetien copia da solo jo
dada pelo juiz de direito da comarca de SouiaA
consulta do subdelegado do districto da Misericor-
dia, termo de Piane, declarando : !. que um
juiz municipal nao pode sustentar on revogar pro
nuncia proferida por seo irmo, devendo em taes
casos averbar-se de suspeito, e ^assar o feito ao
supplente immediaio; 2., que dous irmao?, sendo
autoridades, cao Bcara impedidos de funecionar no
mesmo lermo, con tanto que um nao te me
nhecimeuto dos julgamentos pronunciados
oulrn.
Por decreto de 5 do crreme declarou-se que c ] devendo a aberlura ser a 20-
batalrio de infamarla n. 117 do commando sope- Seguir para a Babia, no dia 18, um novo
rior da guarda nacional do municipio de Jacobina,' contingente para o exercito, composto d 78 guar-
da provincia da Babia, lio tendo por districto a das oacionas, 17 pracas de primeira linba o 5'
villa do Morro do Cbapo, e nao a fregnezia do Co-' menores,
rac^o de Jess, como declarou o decreto n. 3,631 j Lemos no Jornal:
A de 27 de marco de 1846. No dia 9 do correte no engeriho Jess aa
Sr. Silveira Lobo.
Nao ha duvida de que a visita do Sr. marquez
de Olioda cheia de sinlstros'para o Exm Sr. eon-
selheiro SHveln llobo. *or um lado o preiideote
na de vr-se apouqoentado com as exigencias e
agattamentos do nobre marque, que esta' acostu-
conslderacao, como deu-se em S. Gabriel onde re- mado a olbar para os administradores de provincia
cebeu tsprovas raais robustas de a prego geral. como para uns popillos ou espoletas. Por outro la-
Agora que S. S. acba-se entre nos, bem poderia do o Exm. Sr. Sveira Lobo lem necessidade de
ser aproveitado para o desempenho de alguma levadUr-se mul.alto para nao parecer ao povo que
commissao aqoi pois estamos que qaalquer io>
corribncia que rae seja Cdnftnetrida tefra' satlsfae-
toria resolugo.
Poi bontera lirado junto a rampa do Gymna-
sio o cadver do austraco Morilz Melller, que no
domingo a noite, voltando de Olmda com a fami-
lia do architecto Rimpk em urna canda de carrei-
reira, e contccendo esu virar em frente da ponte
do Starr, nao pdde ser salvo como os demais, e al-
l morrera afogado.
O desditoso moco contava 22 annos de idade apa- de vida, sendo sustentada com a bayoneta, e" Ibe
las honras leltraes, e habilita dfscurjo'pra or- hr. d,.rtfl.. u,it,.,K '
anUar novo.minjsteoo. Mam-ift; t. Um*?tcamara mnafcroal
Estamos co.uvenpido de gae 9 nosso persooagem J?" coTlt ttl ^"""JL *" 8C,CS ^
nao lera1 o menor incommodo com o processo elei-, a rLomntni Lfi0' *,M?re V*idie-
toral': ras ra a Ser elle eite ^ unem ha (fe em-' "compensa das.boas arefies a bVe rws 6*
palmar o fUhotisLL deWco Ica.to parVaa D.sc,.encia de I0 W"^- A .rsfac, m.-
Udo todo^ qualqaer aaSo'u di.Snm 'JITS ?c ^ve^TmaKr davT f"il0 bsnf"
jUbb Fterida de tnrray k La-
man.
As senhoras que est5o aeoslnmadas
usar pos de arroz que s faz intumecer o
rosto, fechando os peros da pelle, privando
a evaporacJo da superficie; obrariam eom
De rJBssa parte, confiados na perspicacia do Exm.
Sr. conselheiro Silveira Lobo, ainda aeonseibamos
aos conservadores, qne corram s urnas, embora
steja na trra o Sr. marquez de Olmda sola-
pando.
Quando a liga se levautava cheia de ambigao e
co-
por
Jos, do municipio da cidade de Laraneeiras o ad-
De urna carta escripia de Cuyaba' em 16 de no.j?inirdor d'aqaella propriedade capilo Manoel
as, tendo chegado ba pouco da Europa casa do
Sr. Caris, onde trabalbava de impressor lytbo-
grapho.
O Sr. subdelegado Decio de Aqoiao Fonseca pro-
ceded a competente vestoria no cadver.-------
Ante hontem leve lugar a solerooidadi da
vembro ultimo, extrahimos o seguinte:
e Ha tr> dias ehegou de (tarumba*, por va da
Bolivia, o teneute Feitosa, um dos prisioneiros da

O mesmo angosto senhor, visto o parecer do queila villa. Refere que, tendo de embarcar para
conselheiro consultor, ba por bem anyrovar aquel Assumpco em 30 de agosto, conseguir evadir-se
Hs decisoes. Por serem conformes as doulrinas dos com 16 d'enlre os seus infelizes companheiros, 10
avisos ns. 263 de 30 de setembro de 1859 e 401 do dos quaes, sendo alcanzados pelos Paraguayos fo-
^* ro de lobo'. 6# As orelhas das victimas foram cortadas e leva
15 tas para Assumpco como sigoal de b6a diligencia
ntrou honlem o transpone de guerra Uarcilio segundo coola um dos escapos.
Dios, e por elle tivemos folhas de Buenos Ayres '--
at o e Montevideo 6 do crreme. I Embarcaram hontem de nanha no arsenal de
Do theat-o da ijoeira as notici s bano a 28 marinha para bordo dos transportes, S. Jos e
de dezembro e nada referen* de grande impor- Mrquez de Casias cerca de novecentas pragas, que
tancia. De urna correspondencia de Corrientes v* engrossar as fileiras do posso exercito em opa-
para a iVarion Argentina trascrevemos o se- r55es-
gumte : Assistio ao embarque S. M. o Imperador, acom-
No dia 21 empossoo se do commando da es- panhado dos seus semarios e do Sr. ministro da
guaira brasMeira o ebefe de esquadra Jjaquim marinha.
Jos Ignacio, e as duas horas da madrugada se- 8ua magestade esteve depois a bordo dos trans-
guinte romperam os Paraguayos um bombardea-; porte?, demorndose no Mrquez de Caxias mu,
lo lempo a examinar minuciosamente a mac kma-
a qual foi ulllmamente reparada.
Rodrigues da Silva, tendo ido azeitar os rcrros da
machina a vapor, que all trabalha ^acceden que
pegasse urna das mangas do seu palitot, e Irresis-
tiveimeute aitrahio o corpo sera mate poder ser
soccorrido, e de raodo car no mesan) instante
esraagado, e reduzido a esqueleto. e*STcigalliado
todo em pedamos menores de um palmo.
alagas. Achavam-se na capilar os artistas
dramticos Cesar de Lacerda e D. Carolina Falco,
onde ja' tinham dado um espectculo.J
No dia 15 reuniram-se os accionistas da cai-
xa commercial das Alagas em assernbla geral, e
perante elles foram lidos e approvados os relato-
e ua commissao de tomada de
forcas brasileiras que oc-
^-f. %\yh*smm
BARIO BE PENAMBCO
ment lerrlvel contra as
cupam Cu:uzd'.
t A ariilhana jogou de forma tal que as des-
cargas succediam-se sem interropcao, e smente
roe recerdo de ter havldo um fogo assim nos dias
16 e 18 de julho.
t as pecas de Curuzu' responderam com moita
energa e a esquadra coarijuvon de modo que a Tem,0s a vls'a lornaes do sol do Imperio, traii-
toeos saiisfez corop etamenle. O novo comroan-' dos pelj.v?f Tocantms, cora datas do Rio de Ja-
dante porlou-se de maoeira que merecen os elo !"p,ro ale 15' da Bab,a ale l8 8 da Alagas ate 21
gios dos seus subordinados e dos offlciaes de J1??..:
torra.
A 25 largou de Corrientes para Buenos-
Ayres o vapor Apa, levando o visconde de Taman
dar.
Em-Tuyuy lambem se trocaram a 22 alguns
Uros de pega, mas sem resultado.
c Nao roe auimo a dar o nuaiero das perdas qoe
se diz haverero Urto os brasilero em Curuzu', por
parecer-me diramuto de mais. Diz-se qoe apenas
houve dous morios e seis feridos, entrando nestes
ultimo- um major.
Sob as rubricas Parte Oficial, Exterior e Inte-
rior vo por extenso as neticias mais importantes r
im i mais as que seguem.
Rio de Janeiro.Por aviso de 8, e em resposta
ao ifflcio de 29 de dezembro da presidencia de S.
Paulo, declarou o ministerio do imperio qoe o go-
' verno imperial appiova a decisao pela qual j de-
clarada aos coromandanies superiores da guarda
nacional e aos delegados de polica que a suspeD-
sao do recrutamenio dentro do prazo eleitoral nao
extensiva as di
ros da directora
conlas.
Ao obsequio de dm amigo devemos a leltdra dos
jornaes da corte de 16 do correte, trazidos pelo
transporte de guerra Leopoldina, dos quaes trans-
crevemos o seguate :
t O vapor roif, entrado bontem dos porto do
sol. trouxe datas do Rio Grande at 9 e de Sinta
Catharina at 13 do crreme.
i G gH-ral barao do Herval artiava-se desde o
da uo J^guaro, onJe fra recebldo com graods
enlhusiasmo. Os seus amigos cffereceram-lbe um
baile, para o qual estava marcado a noite de 5.
t No dia 2 teve S. Exc. urna conferencia com
o baro de Serr Alegre, que se retirou depois pa-
ra o seu quartel geoeral em Bag.
c No acampamento da Orqueta havia cerca de
270 ij-acas, e constm qe o general Canabarro
j tulla reunido mais de 700 era Sant'Auna.
abertura do collegio deo Jos, fundado e dirigi-
do pelas irmas de Santa Dorolhea.
Houve missa cantada celebrada pelo Exm. Sr.
Dr. vlgario capitular, tendo por ministros asslsten-
tes os Rvras. conegos Castllha e Souza Gjmes.
Pregou ao Evangeiho o Rvm. padre Raziini, su-
perior e visitador da misso que lem no Brasil a
companhia de Jess. Tomando para assumpto do
en discurso a exeellencia e sublimidad do si-
no religioso, mostrou qoe, se este ensino deve ser
de preferencia empregado, sobretudo quando se
trata da educacao do sexo araavel, que to subli-
me papel de ternura e dedicacao tem de preen-
eber na sociedade a que destinado.
As eans que coroam aquella fronte austera e
grave, alterada pela commecao, davara s pala-
vras do orador sagrado orna ddcQao salutar, qde
se insinuava irreslstivel no animo dos "uvinles.
A msica da solemnidade foi acompannada
harmnico, e cantada pelas proprias irmas de
Santa Dorolhea, e j per algumas de suas educan
das : erara vozes suaves e anglicas, como parece
que s deviara ser 9S vozes que se ergnessem no
recinto sagrado.
Foi esta urna solemnidade modesta, porm bella
e edificante na sua simplioidade. Nao houve mu-
sica de pancadaria, nao houve barulho dem con-
fuso quer dentro, quer fra do templo ; mas ero
corapensaco houve muita gravidade, muila mo-
destia, multo recolbimento religioso. Concorre-
ram ao acto rauitas senhoras e pessoas di-lindas,
que depois percorreram todo o espacoso estcele-
cimento, e em geral manifestaran! o seu coienta-
souro3 do governo. e (endo a' sua fredte nesta pro-
viacia o Sr. Silveira de Sodza, os conservadores
obraram muito bem em nao arrostar as furias dos
apstalas. Tinhara necessidade nao s de provar
at ao sacrificio os seus hbitos de ordem, como de
eonvencer praticamente que as suas lidas polticas
nao miravam por fim nico a posse do poder.
Deixaddo correr as elelcoes sem disturbio e effu-
sao de sangne, o conservadores contemplaran]
impassiveis todas as tropelas que levaram a' re-
sresenlago nacional os homens que prometieram
mundos e fundos ; mas que de veras s concorre-
rara para a perdido do paiz.
s perfuma a pe le com urna fragancia lao
fresca e 15o deleilavel como o respiro e
cneiro das flores meias aberlas; mas sim
lambem faz remover todas as maculas qne
desreiam a formosura das feicSes, dando aos
vasos superficiaes um aspecto saudavel e vi-
goroso, restttuindo s feicots a prinihva cor
robictinda e macia, dando-lhes urna pnra e
linda trasparencia e elasticidade. Todas
essss aguas adstringentes, pos e poma-
aas, etc., do da, nao fazem mais do que
arruinar a pelle e estragar a formosora con-
taminando mais larde ou mais cedo a pio-
pna saude : emquanto qoe a tendencia da-
ta agua saudavel e aromtica, inteirampo-
le opposta.
Hoje, porin, que os apostlos da liga estao bem Quando misturada em urna pouca d'ania
coohecidos como architectos de roioas; hoje qne torna-se um excellentee esquisito meto de (a
nenhura brasilelro de coraco deixa de lamentar vagem, para OS denles e Tensivas danln .
o desgarro em que vai a nao do estado, nao pode- ^n n^T 1 Z b'"*"* nuo w
mos delxar de exciiar os conservadores a corre- I,uu. e B0 P^saar um delicioso gOSto aro-
ma as urnas, certos de que nao as tero cercadas matlCO.
pelas bayonetas do governo, como no dominio do (Em consequencia das muitas
Sr. Silveira de Souza. |(jUe por ahi existem
A Masa hnmilde exhortacao nao se dirige s-1 r,OCCAac m,',, '
mente aos conservadores; mss a lodosos cdadaos i Pessoas 1^ COoprarem esta excelle..te 3gaa,
brasiieiros que cemnosco pensaremqae a com- tennam o cuidado de ver e examinar qot
nuago da poltica da liga urna affroota aos bros os nomes de Murray e Lanman se achens
pernambucanos e ao bom senso. Convm pois cer-1 dftvidampntp inscrlnino cr,h a____u, -
ra Oleiras para derrocar urna actualidade que! ,,i CS Sb C/da en*"oltw'tO'
esta' matando o paiz. Se o nao Bzermos com iodo lure,ro' e ate mesmo gravado no Vidro das
civismo de que somos capzes teremos lavrado a, proprias garrafas, e na falta dos mesmes.
seoleaeada nossa ignominiosa nifTerenca e map- claro e>t que toda a mais falsa
tidao para serraos um povd llvre e constitucional 'naja 3erY#
Esperemos pela realidade das promessas do
Exm. Sr.
urnas, e a
estorbos.
imita(;e
recom raen damos ^
coQselheira Silveira Lobo, corramos as
Providencia Divina abenjoara' nossos taors & Barbosa,
P. Maurer & C.
e par*
ise venda as pharm?cias de A.
J. da C. Bravo & C. t
Naquelle acampamento osperavam-se com ment pelo aceio e boa ordem qoe apresentava o
brevidade conlln?entes de Porto Alegre e de Santa collegio, e sobretudo pela* affaDilidade coa que
Vicioria do Palmar. erara acolhidos pelas irmas directoras.
Todas as torgas alli reunidas deviara marchar Fazemos votos para que os desejos do finado
para Bag. | bispo o Exm. Sr. D. Manoel de Medeiros, e os es
t Refera-as t'ambem qne na vespera do bombar-1 e.ex'en;i|V^ as diligencias de que dependa a execu-
deamento, que durou das 2 al as 8 da manba, ?a0 das orde5 "9"lla presidencia, tendentes a
se havlam notado vanas partidas de cavalhria im i 'a"r aqoartellar e marchar para o seu destino os
miga" explorando o terreno pela retaguarda do! uardas uacionaesja designados, e os que o for-m
acampamento, o que fez desconfiar que lalvea os par* SSt ff!-
Paraguayos
quizessem atacar por all, emqaanlo
o borobardeamento cbamasse a atten^ao para a
frente. Seja como fr, o ceitoque o geneal
Argollo apenas deixou na frente alguns batalboes
de guarniQlo, formando o resto do exercito no cam-
po em que linham estado os Argentinos. Podia
isto porm tambera terse feito para nao expr
roassas compactas aos estilhagos das grauadas ini-
migas.
t Verificou-se assim a noticia de haver Lpez
trazido para as lionas a sua artiiharia raais gros-
sa. Os raeios de qoe elle se serve nao os conhe-
co, mis o que certo que elle vence todas as
difJQculdades.
t Pessoa chegada hoje de Tuyuly assevera-me
que os 2,000 brasileiros que all ha armados com
as celebres espingardas prussians de agulha j
trabalham muito bem. Vo ser distribuidos por
companhias pelos differentes batalhoes para faze-
rem o servico qne prestara as companhias de ca-
ladores.
t i)a revolugao paraguaya nao se tem fallado
mais.
Relativamente s fucturas operarles de guer
Falleceram o 1" tenente da armada Antonio
Benedicto Orozimbo Xavier de Azevedo, pnf'ssor
de dOenhn tcpographico da escola de marmita ; e
o fazendeiro do Paty do Altere?, Jos Goim-a Ribei-
ro de Avelar.
Lemos do Diario O/Jicial:
Carla de pessoa tiiejigoa assegura que as for-
jas allladas comp5e-se de :
Brasileiros em Tuyuty.
Io corpo :
Artiiharia...
('avallara...
t Iofantaria...
dem em Curuz
o 2o corpo....
2,330 homens.
4,025
16,000
10,000
ra nada posso adantar. A
no seu auge a dos fororcedores.
A mesma Nacien Argentina accresceota que Ihe
consta que as operacoes de euerra devem ini-
ciar .- de modo decisivo por todo o mez de Ja-
neiro, e qce cerca de 50,000 homens de que se
coropoera os exercltos alliados, com as forcas do
general Osorio, tomaro a cffensiva. Para isto
faziam-se todos os aprestos necessarlos, e tinham-
se eecomroendado 3,000 bois, com a condijo ex-
pressa de serem entregues ate 20 de Janeiro.
No da seguinte da a roesma foha que pelo
Pacn linham chegado do exercito noticias poste-
riores, que resume assim, sem precisar a data :
< A losorreicao no Paraguay camiohava perfei-
tamenie, estendendo-se as suas ramlflea;5es. O
exercito brasileiro linba recibido reforcos con-i-
deraveis era contingentes que se Ihe haviam in-
corporado, e-para o exercito argentino tambem ti-
nham chegado varios contingentes de Entre-Ros e
ontras provincias.
Estava em vigor um accordo dos seneraes so-
bre o commercio de Itapiru', e alguns navios
orieniaes chegados qnelle porto tiveram ordem de
voltar a Cornenies para all slfandegarero, como
d'ora avante se far com todos em iguaes circums
tancias. >
De urna correspondencia para a Tribuna de
Montevideo, datada de Tuyuty 28 de dezembro,
extraernos anda o seguinte :
c No exercito argentino ludo est em perfeita
ordem. A tropa bem vestida e alimentada est as
meibores disposicoes; nao ha doencas, e qoasi to-
das as noites temos bellissimos bailes.
< Reina a melhor harmona entre os chefes t
offlciaes dos exercitos ainados.
< A's 2 X horas da madrugada de 24 fez-nos
Lpez urna das suas. Araeagou-nos com um ataque
geral por toda a liona, mas nao passou de amea-
cas ; as suas forcas chegaram a cloc qoadras da
nossa frente, inlciaram o ataque com duas > sutivas
e grande algazarra, mas aos prlmeiros tires das
nossas guardas avancadas retlraram precipi'ada-
mente. Todo o exercito eslava prompto para re-
pelllr o ataque, se este livesse sido sirio.
< A nica noticia qne temos da esquadra que
vleram una- 40 canoas paraguayas abordar duas
canhoneiras qoe estavam de avancada, e foram
qoasi todas metdas a pique. >
Segundo noticias de Mendoza tinham os revolu-
cionarios all reunidos uns 2',500'homens, mas o
general Paunero ja* eslava em S. Luiz cora 2,000
homens de linba, e esperava anda uns 1,500 mais
para entrar na provincia sublevada e restAbeleeer
all a ordem.
A provincia de Riqja tambem tlnba sido loradv
da por um tal Varella a frente de nm bando de
gnerrilbeiros, ba: toando a amiga bandelra da fe-
dera5o, mas o governdr, qde contva coro isto,
snppunha ter forcas snfflcleates para bater os des-
rdeiros.
Argentinos.
Orientaes..
Total.
32,375
8,306
300
41,375
Apenas a pacifleacao das provincias Ibe per mit-
tisse dispr dos elem Mes qne se v abrigado a
dislrakir, contava o governo argentino elevar a 20
mil homens o seo exercito de operacoes contra o
Paraguay, exercito qoe se assever ter ja actual
asente 15 mil boanns.
Depois de approvada na cmara de deoutados
provioclaes, passon tambem no seoado de Buenos-
Ayres a lei da eonverstio do papel moeda que au-
torlsa o banco da provincia a dar 25 pesos ero pa-
pel a quem Ihe presentar um palaco, emiltindo
para isso notas at a somma que (Or necessaria.
Pica o banco, porm, obrigado a dar lambem me-
tal em troea de papel pelo mesmo cambio, quando
Ibe fr exigido, e (sto anda mesmo qoe o papel ve-
nba a depreciar se, devendo esta Iroca em tal caso
ir nio s at aos limites da emissio especial qoe
se boover feito, mas contlodar at esgotar-se o ca-
pital metlico do banco.
Os devedores do banco e do thesooro pederSo
satisfazer as soas dividas iodi>tinctamenie em me-
tal oo papel pelo typo fixado de 25 pesos papel por
patacao.
Nada mais encontramos de inleresse.
Por decretos de 2 do corrate:
E' pols, o exercito adiado na actualidade mais
numeroso do que jamis.
A 21 entregou o Sr. visconde de Taraandar e
e esu agora commando da esquadra aoSr. conselheiro Juaqnim
Jos Ignacio, e retirou-se a 22 no Apa, para as
libas de Hornos, onde demorou-se quatro dias, se-
guindo depois oara Montevideo. Ahi aguardava a
pariida da corveta Nilherohy, marcada para o dia
8, e a seu bordo vina para o Rio de Janeiro.
Commonicaram de Itaity qne a canhooeira
Uenrique Mariins, da divisao Alviro, penetrara em
um arroyo, onde encontrou um aquarlellameolo
paraguayo; que varreu com a sua artiiharia. Des-
embarcou em seguida urna forca de 30 pracas, s
ordens do commandante Goncalves, que reeolheu
21 laucas, 2 canoas, 41 remes, muitas macas deixa-
das pelo mmigo, que fngira, e incendiou o acam-
pamento.
Fra a Buenos-Ayres o general Hornos em
commissao do general Mitre.
Na capital da coofederacao Argentina tinham
sido felas as eleicoes para o congresso. Venceu
chapa do club Libertad.
Sanccionra o senado da provincia o projecto
da cmara dos depotados relativo converso do
papel moeda.
Apparecra em Rioja orna pequea forca de
montoneros. >
S. Pa>lo.A rennio da assernbla provincial
foi adiada para 28 de abril prximo.
L-se na Revista C$mmercial de Santos :
< Pela subdelegada de polica fol pronunciado
como incurso oo exime de tentativa de morte con-
tra John Brough, crime esse definido no art. 193
combinado com o art. 2 fr4o cdigo criminal, o
logiez William Ruth. Este o piloto da escuna
ragleza Zephir, o qnal vai para 2 mexes ferio com
um tiro de revolver o ofendido, marinbeiro do dito
navio que se insubordinara contra elle e ameagara
com urna alavanca, acbando-se ebrio.
Minas-Gerabs.Apenas encontramos a segninte
noticia no Diario :
No dia 5 do crreme Pascoal de tal, subdito
italiano, apresenlou-se i autoridade policial, de-
clarando ter assass nado sen compatriota e socio
Miguel Caputt.
< Eis como se deu ofacto, segundo as declara-
coes do proprio ro :
< Eram ambos mscales de fazendas, e acha-
vam-se ento habitando em nm dos bairros desta
cidade deoemioado Barra. No dia 3 Incumbi
Pascoal a Migoel do Ir pagar o alogoel da casa em
que mora va ni, e conflou-lbe para isso a quanlla de
15f. Tendo, porm, razoes para desconfiar de seu
compaoheiro, dirigise ao propietario, e soube
que Miguel entregra-lbe apenas 10.
< Voltando e exprobraodo a seu socio o furto de
que era victima, iravaram-se de razoes.. Miguel,
segundo diz oreo, aecommet(ra-o armado eom
uina faca; mas este servndo-se de um machado
de cozmha, desear regou ihe dona golpes taes, que o
eslenderam instantneamente raorto.
i Alm de compatriotas e soeios, eram primos.
Pascoal acba-se recolhido a cadela, e, secundo
oos coosia, ja comecoo por parte -da aotoridide a
instaurado do pweesso.
Baha.A commissao, incumbida de examinar o
O tenente coronel Seraphlm Ignacio dos Anjos
tinha assomldo no dia Io o commando da fronteira
do Chuy.
L se no Commercial de 8 :
t Tendo-se reunido hontem em assernbla geral
os socios da Assoclscio Commercial, o Sr. presi-
dente A. J. de Azeredo Machado fez vdr que o fim
da reunlo era para Ihes ser apreseniada urna pe-
tigao, assignada por 5 commercianles desta praga,
o na qual apreseutavam a idea de d>r-se um valor
fixo aos soberanos 10J000), porm que o numero
dos socios presentes era lao limitado para se tra-
tar de assumpto to importante, que entenda que
devia ser adiada a assernbla geral.
Os socios presentes declararam que a materia
por si estava decidida, e que devia conclnir-se coro
tal objeclo, e entrando em discussSo fui ooanirae-
mento regeitada a petijao dos signatarios, conti-
nuando es sobarauos a ter o valor que at ?.qui
tem tido as transacgSes commerciaes, com o que
se concluio a sessao.
De Sania Calharioa largaran) para o Rio da
Prala no da 5 os vapores Cuecas e llapictir, e no
dia 6 o Princesa, todos couduzindo a tropa que rece-
beram nesta corte.
A! principiara a funecionar o telegrapho elc-
trico entre a capital daquella provincia e a cidade
da Laguna, e a 8 entre a mesma capital e a da
provincia de S. Pedro do Sul.
Por decreto de 11 do correnta foi transferido
para a segunda classe o capilao-teneote Candido
Custodio de Lemos, por estar comprehendido na
disposicSo do ut. 7* da lei n. 1204 de 13 de maio
de 1864.
t No dia 15 realisaram-se exeqolas snmptuosas,
na igreja de S. Francisco de Paula, a expensas de
subditos portoguezes, pela alma do Sr. D. Miguel
de Bragaoga.
t Sabio bontem (15) para Pernambuco, o brigue
Adelaide.
A dlfaodega da corte rendeo, de 1 a 15 do
crrante, 927.-333,J27i rs.
i Eotrou bontem (15), procedente de Crcnstadt
por Cabo-Verde, a fragata ratea a vapor Sutetiana,
commandante J. Drescher, em viagem de inttruc-
gao, trazendo 195 aspirantes e 504 homens de eqai-
pagero.
PERHAMBUCO
REVISTA Din
Por decreto de 8 do correle mez foram indul-
tados pela clemencia imperial com o perdo das pe-
nas, a que foram condemnados, cerca de dozentos
sentenciados dos setecentos e noventa e tres, qoe
haviam sido relacionados,como dignos de serem
perdoados pela commissao, qoe em cumprimenio
do aviso de 22 de outubro prximo pessaoo, fol
mandada pelo Exm. Sr. conselheiro presidente da
provincia ao presidio deFerneodo de Noronba com
essa incumbencia.
A misso da referid i commissao, cojo deserope-
oho n5o deixou nada a' desejar, restriogia-se ni
disposigSo daquelle aviso a orgaoisar urna relago
dos presos que ja tivessem coraprido 2/3 da pena
aos casos de crime m is grave, e 1/2 oos de menor
gravidade, nao devendo na mesma relacJo serem
contemplados aqnelles sentenciados por crlroes in-
famantes. Ura, assim proceded a commissao, acora-
panbando a sua relagao de todas as clrcomstan-
cias e esclarecmeotos necesarios sobre a nature-
za dos delictos e a respeiloda moralidadedos eon-
demnados, nao obstante ao chegar ella ao presidio
terem-se todos olferecido fervorosamente para o
servigo da guerra, raostrando-se arrependidos e
fazeodo valer os seus soffrimentos ; mes o indulto
imperial somente estondeu-se a' sentenciados i
motores penas, que ja' tinham comprido vinte an-
nos, e pelo seo proceder eram dignos de melhor
sor te, e outros de crimes mais ou menos graves,
cojo bom eomportamento na priso era orna ga-
ranta de acharem-se rehabilitados, nao seodo to-
dava incluidos abi os coodemnados por crimes
contra a proprledade, lelo furto, roobo, estelllo-
oato e moeda falsa, nem por crimes militares, qoe
como os de tsreeira desergao deslustram a tarda, e
privam aos que os commettem das honras della.
Restituidos a' liberdade esses individuos, .que
eram quasi membros morios da nossa sociedade,
ei-Ios qoe vo tornar se atis a* ella, tomando as
armas em defenso dos seos direitos meoospreza-
dos pelo estraogeiro aadax; e assim acabaro de
remir-se para com a mesma sociedade de qa>es-
qaer ofleusas a ella feta.
O vaso de guerra Leopoldina, do commando
do Sr. teoente da armada Castro Araujo, velo em
commissao do governo
forgos e dedicago do Exm. Sr. vigario capitular
sejam coroados de bom resultado.
O vapor Tocantins tira hoje a mala, para os
portos do norte, s 3 horas da larde.
Esse vapor trouxe para a nossa Caxa Filial
60:0005000 em notas do governo; e conduz para
os portos do norte do mesmo banco e de particula-
res 231:807*000.
Fcava, no Rio de Janeiro, a' carga para o
nosso porto, a barca Despique 11.
Recomraendamcs aos nossos leitores urna
carta do Si. Dr. Estevao Cavalcante de Al-
buquerque e a resposla que iht deu o eleitor de
Olinda o Sr. Francisco Xavier de Moraes, relativa
mente ao delegado da mesma cidade o Sr.Joaqoim
de Sa' Cavalcante de Albuquerqoe.
Numeraco dos bilhetes da l teria 4" offere-
cidos pelo thesonrero para auxilio das despezas da
guerra.
Bilhetes ns. 3,016 a 3,025.
Passageiros do vapor Tocantms, entrado dos
portos do sul :
Capitao Jovino Epifanio da Cunha, Domingos
Mouteiro Peixoto e sua familia, tenente Benjamim
Bejtro de Alencar, alteres KraacHco Genuino Si-
moes, alteres Manoel Pedro Alcntara, Manoel Ac
coli Santiago Ramos, Dr. Ernesto Augusto Mavig-
nier, Joaquim Francisco dos Santos, Jos Francis-
co Carneiro, Jos Carneiro Paulo dos Santos, pa-
dre C. Negry, Jobannis Wunlfes e sua senhora,
Fernando Ferreira de Souza Magalbes e 1 escra-
vo, Roberto (Africano livre, Feliciano (dem), Julio
Figueira e Bemvmdo(idero), Ignacio Ismael (dem),
Leopoldo Jos da Silva, Francisco Antonio Godi
nho, R. Deppeman, Jos L. Goimares, Wild Ra-
fael, Joseph Blum, Jjaquim de S. Silva Cunha, A.
Augusto Paes Mello, Augusto Jos Pach-co, Manoel
Jos Capanca, Jos Francisco da Costa, Epaminon-
das Jos da silva, Victorino Candido Pereira Ma-
galhes, Melcnlades Schino Munier, Jacmtho Jos
Nones Leite, Manoel Loiz Coelho, Claudino Falco
Dias, Severino B. Mello Franco, Pedro Correa
Vieira, Antonio Jerooymo Marqoes, Jos da Silva
Pires.
Seguem para o norte :
Capilo de fragata Achiles Lacomba, capillo de
fragata Thomaz da Cunha Vasconcellos, 1 tenente
Antonio da Costa Oliveira, Io teneote Lourengo dos
Passos Oliveira, Luiz Francisco Torres,alteres An-
tonio Candido Brrelo, alferes Heliodoro Cavalcao-
ti de Araujo, Tenente Joaquim Ferreira Luna, Dr.
Jos Julio de Albuqaerque Barros e 1 escravo, Jos
Bernardo Teixeira, D. Maria da Natividide, Bar
ros Galahlia e sua familia, alfares Carlos felippe
Rabelio Miranda, capitao Jos CaropeHfe Albuquer-
qoe Galvo, tenente Francisco Xavier Cavalcanti
de Albuquerque, alferes Caudido Hermenegildo
Car va I no.
Casa de Detencao.Movimenlo do dia 22 de
janeir de 1867.
Exlstiam 363, entraram 10, sahirara 3,existem
370. A saber : nacionae.- 275, molheres 13, es-
traogelros 30, mulheres 2. escravos 46, escravas 4,
tolal 370.
Aliruentados a' casta dos cofres proviociaes 225.
Movmento da enfermara do da 22 de iaoeire
de 1867.
Tiveram baixa :
Paulo Bandeira de Araujo|
Tiveram alta :
Jos Apoflnaro da Silva.
Constantino Herculano Guedes'
NOTICIAS DA GUERRA.
Do theatro da guerra nada temos que referir :
pequeas e.-car..raugas de pouca consequencia tem
sido o eutrelenimenta quasi diario das forcas bel-
igerantes, ludo, porm, continuava na esperango-
sa expectativa de que sob a dlrecgo do digne
marquez de Caxias a guerra nao podia'.delxar de
approximar se, de dia em dia, de orna sologao
honrosa para o paiz. Deus o permuta I Esta guer-
ra, que a mais terapo terla acabado, se vistas e in-
leresses mesqoinhos da poltica interior nao tives-
em embargado a acgo e pronunciamento collec-
tivp da nago. tem sido um cancro hornvei para as
nossas fiuangas, e um matadouro espantoso de
vidas brasileiras E, pois, fagamos lodos votos
pela sua prompta termiaago.
Da irurcha interior dos negocios pblicos,!
nada bavu otcorrido de notavel na corte, alm do j
que nos diz urna carta da ultima hora, do da li, |
que se exprime assim : os conservadores
pleiteara aqui na corte a eleigo com toda a
esperanga de vencor, avista da croscente manifes-
li^o sympathica do alto e balxo commercio. Na
provincia do Rio de Janeiro parece que se deram
arrhas ao partido conservador com a nomeagao do
Dr. Theodoro Machado, conservador distincto, para
chefe de polica de Nitberoy.
* No terceiro districto, que oJbalu*rte verme
I OO, o governo nao melte o bico. otra, pois, para
a cmara futura urna grande legiao conservadora.
Em Minas liberaos e conservadores profl'gam for-
temente a sitoaeo progressista, qae se ostenta
agonisante por todi aparto. T.re-se-lhe c alent
do poder, que nao existir' mais idi de progres-
sismo na populagao.
Passa como certo que tem havido serlas dis-
senss entre o Zu-harias e o Dantas, por causa
de cousas da Babia. Dizem que o medianeiro ha
sido o Sa* e Albuquerque. qoe alias consta .ue nao
lem sido devidamenle tratado pelos dous collegas
divergentes. Falla-se em alijamenlo do Daotas,
mas lambem se falla em dissoluco completa do
ministerio. O Damas teoaz, e o Zicharias arro-
jado, e ninguem serve compile sem a condlgo dt
supporlar soas altivezas. E* provavel que a Vir-
gem da paz se malta no meio. salvo se...
COMMEBCIO.
PRACA DO RECIFE 22 DE JANEIRO
DE 1867.
As 3% toras da tarde.
Algodaoi* sorto 15'800 por arroba.
Algodao da Parabyba sorle 16^700 e 168fit
por arroba posto a bordo.
Apolices da divida pobliea do 6 0,0 22 0t de
descomo.
Cambio Sobre Londres 90 d/v 24 lii t 24
li2 d.
Dito sobre Hamburgo740 rs. por ro. b. (do burttv^
Frete de algodao da Parabyba para Liverpool5*
e 5 0)0 de capa.
Silveira,
Presidente.
Macedo,
Secretorio
Publicares a pedido
III m. Sr. Francisco Xavier de Moraes.Constan-
do me qoe o nraigos de meo Irmo Irmo Joa-
quim de Sa" proenro por todos os meios a sua
exonerago do Cargo de Delegado de Polica do
ter mo de Olinda, e nao podepdo conseguir, tralo
de convencer ao Governo da Provincia, que o dito
meo Irmo se tem dirigido a mu tos elleilor ins-
tando para que vjtem contra o Governo e presen-
tando V. S. como um da quedes a quera se dirigi-
r, peco Ihe que me responda si verdade oo nao
que meo irmo Ihe fizera semelhnle pedido, me
concedendo licenga para uzar de sua resposta como
me convier.
Recife 22167 Sou
De V. S.
Amigo muito obrigado
Dr. Estevao Cavalcante de Albuquerque.
lllro. Sr. Dr. Estevao Cavalcante de Albuquerqne.
Res pon demdo a Sua Carla Supra sou dezer Ibe
que a Sr. Major Juaquim de Sa' Cavalcante Nunca
rae pediu para votar Contra o Governo.
Recito 22 de Janeiro A. B pode fazerdesta mlnba
Ihecod vier.
O Sea lAmige Serioe brigado
Francisco Xavier de Moraes.
Novo Banco O Novo Banco descoma letras de praso al qgz-
tro mezes a 8 0,0 o anoo, p de maior praso a
10 OO
CAixa hlial do baso do Brasil tm
Pernambuco aos 10 de janeir t
186'.
De ordem da directora se faz sciento aos se-
nhores accionistas que o thesodreiro esta'aaior*-
sido a pagar o 26 dividendo das accoes desta e>
xa a razo de 12.
O guarda-llvros
Ignacio Nonei Crrela..
NOVO BANCO BE PER
N4HBUG0.
0 novo banco paga o se-
gundo dividendo de 4,4 0\0
da massa fallida de Joaquim
Jos Silveira.
ALFANDEGA.
Rendimenlo de 1 a 21 do correte..
dem do dia 2-J.................
612:46SS3S
36:2i6890
648:797i
MOVMENTO DA ALFANDEGA.
res porta o uso qoe
Volumes eotrados com fazendas..
gneros....
Volumes sabidos com fazendas...
* gneros....
142
643
-----785
203
326
-----53*
Oommunicados
-------,_,._._---~ ---....... ., ,,uuiiuia3*u uo KUTnruo a esta provincia, afleo de
iE,J? S90*10'0 seus fabalhos no dia 12,1 transportar para a edrte os sentenciados indultados,
n^m^lc?osonrelat0ortoXa,' pre'ideole da Pr0Tincla tta \ Qne tem de ir encorporar-se ao exercito em cam-
tati *mdep,raPoSra: AoSitbfiaVe01 "^* especUCU, em bflneflcl> ffo **&
esouoa Tonelero Abroaos o Wlgae- u| porlagQe> coocedido pelo digno eraprezacio Sr.
Par.a a goarnlgio da captol, o presidente da ,.imb/a o pel dn"B,c, Presl'dl8|,ador brtulelro
provincia mandara rganisarumbaialhlo d eaar- !l,?0S- SaBl0S Perelr.Jae Aeni favor d1ella
da nacional coro 8 eompauhlas e 790 nraess instliuigao vai mais nmatez pOr em prova os seos
- Pelo abbade.de S. Bento foi apresentodo mais i traa'hos de B,?ysica ,T'rU*:
um escravo de seu convento, alforriado para servir
no exercito.
O vapor Paran oondoilo para a edrte 7 000
balas de differenles calibres, remettidas pelo arse-
nal de marinha.
Os accionistas do Banco da BaWa, em orna
reonlao do dia 18, rseolveram conceder a exonera-
gao pedida pela directora, tratando de eleger urna
outra, que servir' at margo prximo.
O cambio regnlava : sobre L'ndres 24 d., sobre
Pars 365 rs., sobre Hamburgo 740 rs., sobre Por-
tugal 116 0/0.
Lemos do Diario :
Ha de ser esto um bello sero pela oatureza de-
leitavel do espectculo ; e a concurrencia nao Ibe
fallara' ero consequencia do flm piedoso da appli-
cacao do seo producto.
No decreto de 8 do correte, que nendooa a
sentenciados qoe cumpriara penas em Fernando,
foram tambem contemplados differemes coodem-
nados, qoe-por seu comporlamento e circumstan-
cias dignas de commlserago, como cgos, paraly-
tlcos, aleijados, velhos, etc., julgou a muniOcancla
Imperial credores daquella graga.
Reeolheu se bontem a esu cidade vlndo do
sol com licenga do governo, em conseqoeocia de
Partido conservador.
Vai passando como qoe desapercebi' > > disvelo
com qoe nestes ltimos lempos o Sr. m^qoez do
Oiind> se tem dignado visitar a provincia de Per-
nambuco, de qoe se bavia profundamente esqueci-
do antes de ser o arbitro de seos deslaos.
Na passagem de oossa Prioceza Imperial, achou
se aqui o Sr. marquez de Olioda para fazer as
honras da recepga*, que sem a preseoga de S.
Eic. deixaria de ser to esplendida, embora o bo-
bre persooagem nao hoovesse coocorrido em eou-
sa alguma para esse feliz resultado.
Por aqoelle lempo aohavase em ebnllgo a co-
colbeita de voluntarios da patria; masS. Exc, en-
colado no eogenho das Antas, apenas den copia
de si para vir assistir a bengao da primeira ban-
deira qae trerauloa as roas desta capital.
Logo depois da ceremonia, o Sr. marqiez, ar-
ranjados os seus negocios domsticos, e recebida
a mensagom que Ibe dirigi a cmara municipal,
corren para a corte, e all esoloa a erogada do ba-
taiho de voluntarios da patria, para pdr-se a fren-
te da ovagao qoe os fluminenses flzeram a esses
bravos.
Quem all nao soubesse como as cousas aqui se
passaram, acreditara tal vez qae se o Sr. marquez
de Olinda nio viesie-a Peroambaco, era a Prio-
ceza Imperial seria recebida eom estrondosas ma-
oifesiagSes de amor, nem o Sr. Cabello Braoeo
poderla mandar um corpo de voluntarios guerra.
E eis como se empalmara as glorias e os servi-
cos albeios para se campar de bomem prestigioso
e poderse organlsar novo ministerio I
O Sr. marquez de Olioda sabe espreitar a occa-
sio de solapar, mas nunca soube sustentar-se por
mallo tempo. Elle tem cihido tristemente, cobeno
das maldigdes dos seus proprios susteotaculos.
Agora, a pretexto de visita* sna decrepita ir
roa, voltou o Sr. marquez a Pernambuco, encer-
rando-so ae novo no engenho das Antas, onde J
foi consultado pelo Sr. Domlhhos de Sonza Leo
(ali9 bario de Vrila-Bella) o ebefe ostensivo do par-
tido da liga.
Ja' se v que se S. Exc. o Sr. marqaei conse-
guir a eleigo de uns adeptos, flea tambem senhor
A'
desea cl-
camara municipal
dade-
A cmara municipal 'desta cidade, realisando a
desaproprago da casa n. 1 da ra dos Pires, coro-
prio om dos seos mais sagrados deveres. A de-
moligo de semelbante predio, sitalo em lugar in-
conveniente, vem tornar muito importante essa roa
qoe, alus, por ser extensa, espagosa e alindada, j
era a.mais bella do bairro da Boa-Vista.
O pr cedimento da cmara municipal est alm
de lodo o elogio. Louva-h, seria dirigir urna gra-
ve ofTensa aos caracteres distmetos que a compoem.
Por tanto, s nos compre empregar esforgos para
que as soas boas intenedes nao sejam maligna-
das.
Aononciando a demolico da casa, faz Scber ao
publico que est em arrematagao os materiaes e o
terreno qoe Ihe perlenoem.
O arrematanto lera' de murar o terreno ; mas,
por esquecioento a cmara municipal no.preetsou
o tempo em que deve ser construido o muro. Se
houver liberdade de cumprir esta obrigayo, teme-
mos qoe ella tarde ou ounea seja satisfeia. Daqni
grande e loevitavel prejuizo ara o publico, por
que o terreno em questao servir' para deposito da
cisco, como acontece actualmente. Por consegua-
te, pedimos qae a cmara municipal, obrigaodo a
murar o terreno, como i justo e raioavel, exija
que a eonslraogo do muro seja feito immediata-
raente depois da demollcaoda casa e qoe, passado
o tempo marcado, a obra estoja terminada.
Alm disto, para qae o beneficio seja completo,
o arremtame deve empregar a caliga no aterro
da roa qoe, durante o invern, torna se lotransita
vel.
Esperamos que a cmara municipal, continuan-
do o seo louvavel modo de proceder relativamente
ao bem publico, iropora' mais esta coodigao obrlia-
toria ao arrematante.
Feito Isto, estamos certos, ninguem ousara' amas-
quinhar o acto da cmara municipal, desapropian-
do e maodando demolir om predio eocravado no
centro de orna roa, qoe tem todas as propor.goes
para ser bella e elegante.
No caso contrario, porro, onde o beneficio ? A
estagnago das aguas, alm de imposibilitar o
trao.-ito, nociva, precaria e fatal saude, como
ninguem Ignora.
Consegaiotemento, iodispensavel qae o maro
seja construido e
que a roa seja aterrada
do algara, pode ulilisar ao arrematante.
Na certeza de nao ser desprezada a nossa- leta-
Descarregam hoje 23 do crreme.
Galera franceza/Idte-roercadorUs.
Patacho inglezAmanda Jeanidm.
Brigoe mglez-ueen of Ihe Fuibacalho.
Brigue inglez-Zuroidem.
Brigue inglez-Man/dem. .
Brigue logLz Mennte H H -pedras.
Baica porlugaeitHumildadediversos genero?.
Irigue inglez -Peoneerc,rvo.
Barca inglezaCharl Wood~dem.
Barca ingleza Isabella dem.
Barca ingleza Rasamonddem.
Barca francezaA'o-h lem.
Lugar inglezCaledoniadem.
Brigoe honmietPerseverancecharqoe.
Escuna hollandeza De Vreie__idem.
Brigue argeouno-Ko/on/eidem
Brigue nacional E? per ancadem.
Patacho porlogaez Garret-dem.
Patacho banovenanuConcordia dem
RECEBEDORIA DE.RENAS INTERNAS
GERAttS.
Rendimenlo de 1 a 2i do correte 23:9ooAG-'
dem doda2................. 578,|38
, 24:o03654
MOYIMEUTO DO POETO
Navios entrados no da 21.
Rio de Janeiro-5 /z das, corveta nacional trans-
porte Leopoldina, commandame e 1* lenest
Castro de Araujo.
Rio de Janeiro e portos intermedios 7 dias e do ul-
timo porto 14 horas vapor nacional Tocantms, de
750 toneladas, commandame o capitao tenente
I. R. de Fari?, eqofpagem 48, carga differeutes
gneros ; a Antonio Luiz de Oliveira Azevedo
& C\
Terra Nova30 dias, brigoe inglez Mam, de 237
toneladas, capitao Debrlx, eqojpagem 13 casca*
3,06* barricas com hacaibo t a JohnstoB Pa-
tor & 0\
Babia-12 diss, patacho naeiqnal Gforta, de foS
toaeladgs, capitao Antonia. Marlios da Silva,
equlMjjem 12, carga ch^rotoa e outros gneros '
i Jo|im Jos Gongalv'es Beitro.
Rio dtriUro--32 dias, bnmia. ipglez Mary 9ecrr
de 144 toneladas, capitao"Wlllam Giichtist,
e|rjig.m 8, em lastro; a WJIson & Hett.
LiS8,Whri? '** baria '"'i Rosamond,4&
368 toneladas, capitao E. Lamb, equipagem 14,
caraagiarvao; a J/mostoo Pater & C.
Terta Nova-3i dias,'brigue inglez \Harrutta, de-
tt tooeladas, oan|ao A. C. Marshall, equipa-
eem 12, carga 2,470 barricas eom bacalbao -r
'uie, a luuisyeusrtvoi i|v v m tempo precisamente limilad^;e Hdburgo54dls, brigue prnssiaoo Rtrtuntr da-
errada com a caliga qne, de naa-J fOd toaeiaiiyMiiio M. Rermer, equipagem It
&r*ga fazenolrn ootros gneros; a Tbeodoi
Cbristianse.

4
\
\L>

i
i*m
.

iwurtiii


*im*k>"i*+**~^i*^^^
Diarlo de Pcrnambnco marta felra 93 de Janeiro de 1867.
*

'

'

Tiaviat dkiios no memo dtn.
ia da PrataHule portuguez YWo Abaluarto, ca-
pito Jas Cupido Areha, carga^asjucar.
Liverpool p*-o Rio Grande do Nort~-Barca Ingle-
sa Glem Filt, capado Stwarl ; em lasiro.
anal-G3lera sueca Suveftge, capito A. Radia,
arga assucar.
DECURACOES.
Pela admiaislraco do crrelo desta cidade
se faz publico que boje (23) as 3 horas da tarde
eelur-se-hio as malas qae o vapor Tocantins, lem
a eanu'.ir para os pones do oorte. As ranas
dia, e
LISBOA
Val sabir eom brevidade a maito cooacida e
veleira barca
por ter parle da carreganaeaio engajado, para o
resto trata-se eom us consignatarios CarvaJno 4
N-gaeira, na raa do Apollo a. 20.
PORTO
Pretende sahir em poueos das a maito veleira
e nova barca
FELIZ XI.tO
serta aamiwdas para seguro at o-mel da, e os. por ter parte do carga promola para a que Ihe fal-
toraaes eran receidos al o meio dia. ta trata-se com os consignatarios Carvalnd & No-
' Pela subdelegada da fregoezla de Santo An-'' i"0?! na ra do Apollo n. 20. _______
tanta do Recite forara mandados depositar dons ca-! Para O Rio fir inda do Sol
'*!?,* 2a?*0 Umd.! c=mrlCnH T,>MOt e.D*ntrad0 Segae em psucos das o br.gue p,rtaguez Rt-
no dia 6 do correte sera condator, e ostro de cor Vouga, para resto da carga que Iha falla trata-se
alasao, quetamb-m foi eoontrado na tarde de 18 ^m os seas consignatarios Antonio Lun de Olvelo
seus donos ra Al9vedo & C, no seu escriptorio ra da Crus
Instituto ArrheaUg'Co GeographiCOl Anta de Mngoa Franeera
de Geagraphla e Hls-
eorreole sem conductor
prorando Ibes sero entregues:
O subdelegado
Manuel Antonio de Jess Juaior.
THEvrao
DE
EWiiEAKdnioRA.
Quarla feira 23 de janro.
Divertimento caacedido pelo Sr. Antonio Jos
Saarte Caimbra e o artista Jallo dos Santos Pe-
reir.
EM BENEFICIO DO
HOSPITAL PORTTGUEZ.
"" extraordjajrb variado divertiaetilo de
apaar^nles jagos physicoj, peca mecnicas e
wteira preslid gaco
Depois de um eicjiliida ouverlara, sero aber-
ios os trabalbos pelos enigmticos e ioexplicaveis
-tffeitos que tem por litlo
SALA DOS SEGREDOS
O
Os mys&ri s do diabo.
PHIMEIRA PRTE.
A garrafa diablica ou as cartas obedientes
em a!mago" ;s e passagens visiveis ou a luva en-
eaauda.A gaiola marica ou a desapnarijoo ad-
:nifael3 escripto. iacombustivelEfTeitos pro-
<; jioiQS ou a laraogelra do paratzo.
segunda Parte.
Esta parle sera' preench da pelo muito admira-
vei joven artificio!, primeiro oeste genero
VAIHBI
ou
0 MENINO IIO ASI.
Este joven por domis extraordinario en seus
trbateos, fara' diffi.-eis exercicios sobre a corda
fiatnoa. A combinado de uta to bello segredo
t*rat-se bastante ad.amvel. Vamba lam traba-
{!ii4iim qnasl todo o Brasil, rauitas vezes em Pa-
rs, oode foi sempre apolaudi le e admirado. Dei-
itmis que sea visto pelo publico desle lugar e
!v4-; Esta parte sera' prjea"hldo pelas admlraveis e
sublimes combra "tSe' que apparentemente, como
as vistas disolutiva* t-'m pir d^nominaco.
TEitCEIRA PARTE.
Ssla parte ser;.' pree<>cbid pela* admiraveis e
60Wioiis c "bni?os qn-, apparentemente, co-
U) a* vi.-ias diBHOWtiraa ieui por denomiaaQo
Os effeitos do megascopio
egypcio
Patente que seja aos espectadoresO anjo das
?iits ptltorecast-ra' lugar a apparifo das se
fniotes:
Urna alela nos urasaMes de Paris.
O moiobo d'agu a ca-ieo de Lle era Fian-
dre?.
O noderno ed8;io do eacioameao das aguas
esi Londres.
O palacio de Hargarida de Borgonha.
O palacio d* grao-duque de Ferrara.
O -Reamo no momento de seu incendi).
A j inte da suspiros em Vne7.a.
AJeapella de *. Anlr na Hespanha.
A ato Prtnceza em freute do porto de Mirselha.
A bella latada do jardn de iple?.
O raigaitico corredor do palaeio de Gonstanti-
aopia.
J;a cidade da Sulssa vista no vero.
A mesma em ma langa para o inverao.
Fioallsaado palo qnlro
jT-ird, o afamad capador de
lees.
En seguida, volver' por effaito da circulaco
elctrica
OS FOGOS DUMANTINOS
Fioalisaulo o aivertim-ato logo qae seja an-
aaeiads pelt anjo da non*
ISOa S9IR
O resta do= bilb-j* ach*m->o a disposigao do
#abMea no escriptorio do theatro no dia do espec-
saeuio. f
AVISOS VlAHITUViGS
C4IHPA3HI4
DAS
Mess .geries Iniperiale*.
S'gando um contrato feto eaire a administra-
-,ii i'i correio francez e a coupanhia das Hessa-
j{ das a recebar qualquer quaotia de dinbe ro que
sera ra*mbolid< polos correios de todas as cida-
i:- 4i Frao^. Italia, Saiss a B-lgica.
Pan couliy'S'- : miis infjrmicSas trata-sana
aj.:t:i* ra do Trapiche a. 9.
LT DI] S. MIGUEL
.; ?,:* com a maior brevidade o mimo veleiro
Vt :\ oiflros para os quaes tem boos commodos tra-
ti-i9 com o sea consignatario Joo do Reg Lima
a ra do Apollo o. 4.
Para Lisboa
Vai sahir com brevidade o brigue portuguez So-
beriM, capito Bugisanga, recebe carga a frete,
rata se com E. R. R bello, ra do Trapiche n. 44,
4i cot o capillo.
Para
Preteade seguir com brevidade para o Indicado
9rt< vUin ort^do e-cuaa nacional Graciosa
ca^t Silva Riin; para a pouca carga que Ihe
fal'.a trata-se com o r^spaslivo consignatario anlo-
aio do Almeida Gomes; a ra da Gru n. 23, l'
aodar.
Para Lisboa.
Sezaa em poueos das o brigae portagaez Com-
-*att II, por ler prnmpto qaasi codo seu carrega-
oi.flt -, para o re-lnte. e passageiros; trata-se eom
Mliveira Filhos 4 G., larga do Corpo Santo n. I,
sa com o capllao ni praca.
Ilha de S. Miguel.
Segae com raaila brevidade a barca oorlogoeza
Parara, capitio Augusto Borges Cabral: para o
resto da earga e passageiros trata se com o seu
soa>tgoatario Joo do Reg Lima a' rea do Apollo
m. 4. -___________^_____
Veode-se o palbabile porluguez Mixta, en-
traio ba poaco de Lisboa, de lote de J topejadas,
oacio aovo completamente apareihadrf, construi-
ca viagem : quera pretender dirija-se ao tea eoo-
sigMario B. R, Runflo, m do Trapiehe n. 44,
fcdo andar, oo oom o capitio Maooel Lopes
Pinto abordo do mesmo.
Para o Rio de Janeiro
Pretenda sagair oom muita brevidade o Veleira
Bi* eoaiecld* barca Rio 4* lanetro, tan parle
4* ea earregameolo prorpio, para o reslo que
4be falta e escravos a frete para os quae tem t-
eleates eoatmodo* trata-se con os seas eonsig-
Matr:3s Aatoai o LoU de Oliveira Azevedo A (L
o tea sscrtpiorio ro da Croi n. 1.
n .1 ou com o capito na praga.
Para o iraeaty
I segu nestes dias .o palhabote nacional Emiha :
para carga (raase com o cmsignatario Jos de Sa
Lelto Jnior, na roa da4fadxa de Dos.
Para o Rio Grande do Sul.-
O veleiro patacho Sol, pretende seguir com mui-
la i revidade, tem parte de seucarregameoto pron-
to, para o resto que Ihe falta trata se com os seas
consignatarios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo &
C., no seo escriptorjo ra da Cruz n. i ou com o
capilao na grajea._____________.___________
Para o Kio Grande do Sul,
O veleiro e bem conhecido brigae nacional Ame-
lia, pretende seguir com rauita brevidade, tem
parte do sea earregamento eagajado para o retso
qae Ihe falta trata-se com os seus coasignatarios
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo 4 C, no seu
escriptorio roa da Cruz n. 1.
Pei-MBibncaiu.
Teodo o Iastitulo Archeologico e Geogra,-
phico Ptraambucano de celesrar o quinto
aniversario di sua fundacio no dia 27 do
corrente Janeiro, pela urna hora a tarde,
no sali da Biblioteca Publica Pigovincial,
no convenio de Nossa Senhora do Carmo,
s3o convidados para similhante effeito em
assembla geral todos os socios qu se acha-
rem no Recife effectivos, honorarios e
correspondentes.
Nao conhecendo o Instituto a sWe das
Geographla e
loria.
de Philosophirt.
de nhtorlea e Potica
Jos Soares d'Azevedo, profcssqr de lin-
goa e litteraiura nacional no Gymuasio Pro-
vincial do Recife, tem aberto em sua caso,
ra Bella n 37, um curso especial de cada
urna das disciplinas cima mencionadas. As
pessoas que se desejrem preparar em si-
milhantes materias para os exames de Mar-
co, ouasque quizerear seguir o curso do
Gmm HOTEL CENTRAL
MU lilil DO KOSUIIO MJA F.STREITA DO B0S1IIIO
N. 37 N. 4 A
ENTRADA GERAL ENTRADA PARTICULAR
PROPIETARIO,
FRANCISCO GARRIDO.
diffejentes associaffjes litterarias, scietifi- ?n" 'ectivo, podem dinir-se residencia
cas, artistas e de beneficencia que existem' 1Dd'caaa. de manhaa al s 9 horas, e de
nesta cidade, tem a honra de convidar pelo tarde a qualquer hora.________________
presente edtala cada urna de taesassocia- Oonfeitar. &)S aCU^azeS
Raa da Cruz n. 16.
Ha diariamente presunWs superior, dito
unoES,
LEILiO
c5es a assistir solemnidade o dia 27 oa
a fazer-se ah representar.
E para conheciraento das corporales ou' J "f*^
pessoas qae tiverem de ornar a sessao com i ^r_____________^______
a sua paiavn autho.isada, aqui se trans-' Altl^aTfl-Se
creve a ultima parte do art. 28 do regi.jdoMcasislereassilfs uaC ruada Vw.
ment do InstllIltO : I tura, junto ao porto da viuva Lasserre, de ns. 32. e
Se na sala existom socios OU pessoas 3*. Ien'10 rai "' cozlnha fura, cacimba, estriba-
OUtras que desejam lr algumas memorias ^aae 1u,au' carado : a tratar n& roa do Trapiche
interessantes, participam-no ao secretario
perpetuo, para este pre?enir o presideote,
o qual d a palavra aos autores das memo-
rias; a leitura de cada urna das quaes nao
pode estender-se alm de meia hora.
n.3.
F. A. Pontoal Juaior, agente de leiles desta
pra$a, oVece ao re-peiuvel publico os seus ser-
vicos no dsempeoho lo seu wrgo, podendo para
. isto.ser procurado a ra das Cru/.es pnmelro an-
p0. i dar n. 3t e a roa do Cabuga u. 2.
rm nenhuma memoria ou trabilho pode, Phiv <\n P'TtaIT*! ~
ser apresentado e lido em sesso publica, L ,, .w <**1im*i,
sem que autes seja submettido a urna com- resv milagros Senhora da SaJ\
missO de exame para isso nomeada a1 Parf, conlieciraento do publico e e-pecalaiente
qual tem voto decisivo sobra a convenien- lJLW&33 ^^'S**^
Ca OU IQCOnveniencia da leitura.. lainda nenbum enfermo recorreu debalde, abaixo
Secretaria do Instituto, 18 de Janeiro de Fe P"h' 1867.
J. Soares d'Azevedo.
Secretario perpetuo.
. 23 do corrente
Da espagosa casa com sitio em chaos proprios.
raa do Moodego u, 34, defroate do poro de
entrada para a nagoiflea, residencia da familia do
Gnado commeodador Luiz Gomes Ferreira.
O agente Oliveira co.jjpsmawinouti auiorisado.
fara leilu da ind'cada propmdade, tendo a casa
5 janellas de frote e grande fundo, i satas de vi-
sitas e para jantar, saleta, 5 quinos e redores,
um extenso copiar coberlq e grande cosinha ao
lado, e o sitio nao sendo a*and, o sofBolente
para inteiro raqreio sem dispendio oneroso,, e leao
boas arvores fructifer^s, ca-imba d'agua excelen-
te cora bomba, e mai dap^fltsBalav indispeosa-
veis, tornndose de mais iprejiiavol esta proprie-
dade por estar coilocada na raa a mais alegre e
de maior transito a' sabida da cidade, cm qae se
goza de ares puros a par do agradavel curio pas-
sslo par* quem t uha da cuidar diariamente em
seus negocios oa praca.
Os proteaienUs >5o convidados a fazer o exa-
me previo a casa e sitio inlicados, cujj leilo
sera'
ao meio da em poolo. no escriptorio do dito agen-
te, ra da Gadela n. 4, primero andar, por cima
do armazem de fazendas do Sr. Bar oca.
LElLAO
De *O0 saceos c.iin algodo.
Quarta-feira 23 de Janeiro as 11 horas em
ponto,
O agente Pinto fara' leilo a reqnerimento dos
curadores flseaes depositario da massa fallida de
Pedro da Silva Rege por mandado do II!.n. Sr.
Dr. juiz especial a> commercio de 200 saecas com
algodo periencentes a dita massa e existentes no
armazem n. 20 do largo da Assembla, onde se
efectuara' o leilo as II horas >tea poato do dia
2:1 do corrente.
De 4<) sac,'v;s cero arroz.
MOJE
Quarta-feira 23 do corrente as 10 horas
em ponto.
O agente Pinto fara' lena por conta e risco de
qnem psrt^ncer do i'j saceos cora arroz avinados
a bordo do bngue ioglez Chitsltma CarmM, as
10 horas do dia 3 do corr ule no armazem do
Anaes era frente .iif*n1-ira.
De
LEILiO
urna escrava.
Cordeiro Siiooes
pr
autorisado por ikma passoa que sa retira fara' lei-
lo de ama escrava de m.ila idade, boa cosinliei-
ra, hvadelra, piopria para ser vico de casa da fa-
milia.
JB
No armazem a ra da Gadela do Rj-ife n. 29.
Oe movis, louc, cineiros,
aparelhos de metal etc.
Cordeiro wimes
por conta e risco da quera psrtencer fara' leilo
de diversos movis usados e ivos, candieiros,
louga, aparelhos de metal, 1 paliteiro de prata, 1
faqueiro da praia, I grande santuario com entalhe
e uutros mullos arligos.
IIOJE
Quarta-feira 23 do corrano as it horas.
No armazem a ra da Cadeia do Recife o. 29
de ser solemoisado o dia pela igreja consagrado
m-uena da purificaco.
A noute de 23 do eorrenie lera lugar o levanla-
menlo da bandeira. O prestito, composio de um
coro de anjos o de grande numero de senhoras,
i sabir da caaa do juiz na povoacjlo da Casa Forte
je segui ciu if.-c<;o a, igreja, sendo acorapa-
Inhada pela banda do mosica do Io ti.talliao da
! guarda nacional. Logo que se tenb.t lineado o
sacro estandarte subir'ao> c'< um lindo bario |
j como annuocio a toaos de quu desde enlio correm
momentos especialmente consagrados a iolmuisa-
pta.fi/-a ;l- jQSo da punfteacoda virgem.
i,irc quari ICl'd ^u Po da segulnte comecarao as novenas, e por
Acham-se venda na respectiva thesou-lOCC2siaoa't,>l;i3cantar-se-ho versos, coja mosica
raria, ruado Crespn. 15, os bilhetes 6 cm0ii5 o disiiucto professor Colas.
me ios ft oiiartru da Aa nartft a i lnfpria ] r"vcreir'i| prximo, a horado eos-
meiOS e guano aa 4 parte da 1 Wtena tumet lera' logar a fesia. por cua oceasiao can-
a DenenciO da COlonisafao polasa (4a) sendo lar-seba a misi. intiwlada Dogma aa Concedi,
a extracc5o no lugar e hora do COStume. I brlbantismo eompofao do mencrnaao maestro]
Os premios da 6:000^000 at O^OOse- p!'i'o voR'-lho o Rvd. Antonio Manoel da
rao pagos urna hora depois da extraeco at
Ha quartose salas
Preparados eom asseio,
Para aquelles que vierem
A Veneza de oasseio.
Tem commodos excelentes
Para solteiros e casados,
A' lodos se prodigalisar
Os mals sinceros cudales.
Eocontra-se para lunch
Fiambre a qualquer hera,
Tambera receba assignantes
De comida para fora.
^^'
PARA EDUCAgAO DE MENINAS
estabeleeido na grande casa contigua
a igreja de Nossa Senhora
da S'tledade
E lilllllilDO
PELAS IRMAES DESA.1TA DORO HEfl
SOB A PBOTECCO DO
EXm, E RVM. SR. DR. YIGARIO CAPITULAR DA DIOCESE.
Nste collegln, coja abertura nesle anoo lera' lugar a
meninas de 6 a 12 annes para serem educadas e insiruidas
cessarlas a. ama seDhra^
Havera' meninas internas, meio pensionista e exter as.
As internas pagarao 333 mensaes, as meio pensionistas 15,,
sendo pobres.
Logo que o coliegio cootar um numero sufflciente de pensionistas, ira'
gratuitamente para inlernas algumas meninas pobres.
Para admisso de Uumnas e para quaesquer esclsreciraenlos irata-s; com
ora no mesmo estabelecimento a qualquer hora do dia.
21 do corrale, recebem-se
em todas as materias ne-
e as exie/oas o, nao
admiltindo
supe-
as 3 horas da tarde, e os "utros depois da
distribuicao das listas
As encommendas sero guardadas somen-
te at a noite da vespera da extraeco.
O tbesoureiro,
Antonio Jos R.Qilfii''es de Sou.a.
AssumpQao ora dos ornameetjs de nossa tribuna
sagrada a o Qm da fest, assim como o das no-
venas'sera' anunnciado por bai5es signaes de re-
gosijo usados em lada a parte quando aljum gran-
de aconiecimento os horneas desejam "lavar bem
alio seus app|aii-os e louvores.
A igreja couser,Va-sa iberia lodo o dia, pois a
lardea imagem di Virgem e-lara' exposta a' ve-
oerac&o dos fi-.i-. cuja eonruireo-i i cocuma ser
cada vez nais anmnrca, msmo porque lodos 03
dias niiiliiplicam-.e as gracas que a Me-de -us
derrama sobre os mora*?, rrom f,uaalo esics do
sua parla bom pouco procuren) mosirar-se dignos
de Ues ittjna.
TlilLH
mmi a
RBiNOS
4PIPiiiS.
Sociedade portngapza de seguros mutuos freir ajida, fun Jada e
administrada pelo
BiNCO ALL ANCA DO PORTO.
Todo o pai que dasejar acautelar o futuro de seus filos -Jev,e quanto antes,
azer inscrever os seus nomes na lista dos socios'daPrevidente per que, com urna
pequea quantia que, todos osannos para alli fra.-plicando, lirada do fructdas suas
IfciTSinvSl^^ md,) pannos alcanar-lhes-ha urna fortuna, que por nenhum outro
cCdos a Xn$arTb?e?S?miS que me' e com ta0 P6^0 desembolso poder oble;.
Os exemplos prat'cos de nutras sociedades anlogas tem mostrado que:
iO'JSOOU pagos annualmeule pdiin proiluzir. 7
igreja aolebra m-se da pele discurso que sera'
desenvolvido polo Rvd. p-idre Antonio de Albi-
querque Mello, tan a e'uj leneia que me reco-
nhenda.
Depois do Tr. Dcum ondar-se-biq os festejos;
n/,,:e"lr in2?-- S ^Se lera,dafd com un lindo fugo de .artificio, obra Jos Sr<. Jos
no laearq^to das pacs.^ns a regular qnanto for prsBCb&J A,ves Monteiro eTl,0 Fl.inc0 Je Mel|o
possivel o serviL-o dos tre-u, faz se publico para Espera-se, pois, boje, quando para aquella Tre- Por um meniuO de
eonhrxinMtMu -s H^jigeiros : a.?|:, |5;) 'fai^ ^^ qUl^ os^am uflVOfc)
! Q la exores^naate prohibida a aglomera- ^ Miria SinllA:uk ,lr)jx:i)a. d^ r tomar parlo em
;ao do passa-iros as pial h-mas dos w.gons as-, ,aes ft,..J0S n5o > para maj|,r t,,.,,,.,,,,,,,,^ rio5
me.-a.os, como p*# que entre us mais se aferr o
coito nan lo i u !" em >- a' Mae do ltede'i:-ior.
1
UB
DE
1 cavallo alazao caxito, arreiado a enfreiado e gor-
do, com lodos ui andares.
1 burra gorda, anda de baixo a majo.
Htfje as 1 i huras.
No srnmera roa da Cadeia do Recife n. 29.
CsilTo
De cerca de 1,503 chapeos do Chili
Quinta-feira 2i de janeiro as 10 ho-
ras em ponto.
Schaffter Si C. faro leilo por interveoQo do
ageote Pinto e por cinta e risco de qaem penen-
cer de cerca de 1*300 chapeos do Cbyli, as 10 ho-
ras do da 24 d > corrate em s-iu escriptorio ra
do Trapiche n. 3. junto a associaco commercial.
LEILA-9
Uelobi-ns cea v ohn do p i to.
COROE-RO SIMS
por conla e risco de quem periencer fa'ra' leilo
de 13 barris^om vinho do Porto pelo melhor pre-
go qae poder obtr visto querer fechar coo'a.
Qainia-feira 24 do corrente as 10 1|2 boras.
No trapiche do Machado largo do C rpo Sanio.
AVISOS DIVERSOS
O abalxo assignado, faz scienle ao respei-
lavel publico, e a superior ju .ta do commercio
desta praja, que neohuma gerencia mais tem aa
lab-rna da travessa da raa Bella o 8, perteneenie
ao Sr. Estanislao Augusto Machado da Paz, desde
o da 8 de janeiro do presente anno de 1867, e
por crdito algara qae possa haer, tanto anterior,
como posterior a mesma taberna se responsabi-
liza ; por ler llqoldado suas comas na mesma
dita.
Recife 22 de janeira de 1867.
___________ Domlogos Jos da Cooba.
Precisa-se de um memoo poriaguez de idade
de 12 anuos poaco mais oo meaos, qae teoba or-
tica de tapera, e qae di fiador a sua cndala: oa
ruadas Nimpbas n. 1, oa oa roa da Conquisa
n. 10.
Attencfto
Pede se ao Sr. Joaqun Meodes de Sonza Ferrei-
ra qae dirija-se a roa da Gadela do Recife n SO,
toja, para negocio eom Jos Antonio da Costa e
Silva.
sim romo a passagen por cima das cuberas de
um para outro wagn.
2o Qm igualmente prohibido a entrada de
passageiros nos wagous sem que eslejam munidos
de bilhetes s os passageicos qo: nao se acharorn
astas e>nJicoes, sero iiurig^djns a sahir,para dar
lu^'ar a-^s que os tiverem.
3o iNo sera' admitlido inaior numero de passa-
geiros do que os da lutacio e nem sera' perimtti-
iio o ingre-so aos qui quierem .-ubir depois de
chalas os wag >n<, assim romo pao sa. poder'
sutiir dep.oi-: qae liver part jo o Irpoj anda que
va' vagarosamente, o qu: ind|s)ensaj|el para
prevenir Sfnistros que se nao podem duixar de
darse nao fr attendida esia jvis'a recommenda-
Qao e pelos quaes a eraprea nao pode ro-ponder.
4o O'1" oa esiag) do Gal lelrelro e no escripto-
rio provisorio da raa Formas, estarna expostos a
veadaos bilhetes desde as 5 boras di manoia al
a partida do ultimo trem e das 2 horas da tarde
em dhnle, e -ornme se asadera o os bilhetes cor-
respondentes aos pissageiro- que possamtondazir
os treos.
5 Qoe a pr;ir de quiria-fora 23 d) c;rre?.te:
ha vero alm dos irens commiins mais Jos ex
traordinari s *' tard-t, at ao dia 3 de kvereiro
senio as ariilas reguladas pela secointe tabella:
DO BECI'B PARA 0 CALIIUO.
De inanhi. Lie larde.
S h. 30 m. 3 h. 30 ra.
7 lo 5 00
i o 5 15 .
6 45 .
7 15
dia a 1 anno.
a 2 annrs...
a 3 ___
a 4 -----
a 13
lSl^iUSilpl
Os liheraes da fregezia de S.
Fr. Pedro Goncalves do Recifo :3o
r--gados a reunirem-se quarta-feira
23 do crreme s 6 l| Doras da
tarde, no primeiro andar da casa da
ra do Brum n. 72. a(im de or^a-
nisarem a c'iapa de eleitores da fre-
gezia, na eleigo de 3 de fevere-ro
prximo futuro.
Recife, 21 de Janeiro de 1857.
A psoi que bvn annonetado vender ou em-
peahr urna e-cravmha eon 5 anuo* do idade, po-
de dirig -se a ra Bella n. 22, das 6 as 9 horas
da in.'inha, ou da? 3 as 6 h^ras da tard que en-
contrara' cora rjiem iraiar.
Precisa se
numero 18.
de 1
de 2
de 3
de 4
Por urna pessoa de la a 20 annM
de 20 a 30
de 30 a 40
de 40 a 50
Em 5 ao
nos.
1:100,5
900/1
sm
81103
8(0i
8605
8603
8605
900313:000,5
Quem pretender sab3crover para a Providente e desege qoaesquer esclarecimen-
tos pode dingir-se. oro Pernambu-.o aosSrs. Manoel Joaquim Rnmos e Silva, ra do Vi-
galio n H quadirao todos os escldrecimeiotos que se desejrem e prospectos gratis, a
quem os pedir.
Em 10
annos.
'i -.0003
3:0360
2:9000
2:8';0l
2:7003
2:7000
:7:)('3
i:700
Lim 15
aunos.
9:f'003
7:o!j0^
7:t0O3
7:10U
7-..003
7:0005
7:1003
7:03
7:3003
Em 20 an-
nos.
20:00''
17:0003
16:000-5
15:6003
15:5000
I5:4u03
15:6003
16:0 03
18:0003
Em 25 an-
nos.
47:0005
37:000,5
35:0000
34:0000
33:3000
33:3000
34:0000
37:0000
50:0000


deuma ama: na ra da Praia
DO CALOEIRElrtO PARA Q RECiFE.
De manliaa. De iardi\
6 h. 3 i m. 4 i. 15 m.
8 00 o 4Ei
9 30 t 00
9 30
10 > 00
Nao so tendo reaniJo numero sufJJcienle de
c nsenbores da propriedade Aj-ipucos deixou de
haver reunio geral uo dia 13 do crreme, a qual
na canformidade do art. 17 dos e-ialutos devla ter
log*r no domingo seguinte : mas considerando o
administrador interino que nesse, dia muitos dos
coosenbores nao podenara comparecfir por terem
de fazer parte da junta de quaiiocagao de diver-
sas freguzias, transferio a para domingo 27 do
correte, pelas 10 h -ras da raauha, na capella da
mesma propriedade.
Nesta reunio se fara' a leitura do relalorio an-
nnal, leitura, discusso, approvago, e assignatura
da acta da ses-o anterior.
O mesmo administrador interino convoca para a
dita reuoio a todos os coosenbores da proprieda-
de. A reuoio geral tera' lugar cora o camero de
volos presentes.
Apipucos 18 de4neiro de 1867.
Jos Cetario de Mello
___ Administrador interino.
- J.
ropa.
il. Leroux, snbditojpVaocez, vai a Eu
i*
Na roa da '
para cozmhar-
'adeia n. 50 precisa-se de ama ama
Alujase Uica sala eom lous quartos do se-
gundo andar do sobrado da ra do Imperador n.
73 : a tratar a m>--no ai as 9 horas da manba.
Precisa-se da um amasador : na padaria de
es-
um amass-.dar
Sano Amaro, de Maternus Lenz.
Precisa-se. de urna ama do le ta : na roa
ir- i!a do Rosario u 47, so dir'' quem precisa.
Precisase de. um c:iix;ir> pira taberna de
14 a 16 annos e quo leaha praiica da ra^sma : a
tratar oo patea do Carmo n. 5.
~Aluga-.se o armazem do sobrado n. 1 da ru
Imperial : a tratar no primeiro andar.
Precisa-se de nm criado para compras e re-
cados : no coliegio di Conceifio na ra dos Coe-
lhos n. 12.____________________________
Precisa-se da d-ous caooeiros forros ou escra-
vos para trabalhar c>m li.olo dos Remedios para o
Recife : a irata- na ra dos Qaarteis da polica
o. 16_________________________
Maximino da Silva Gosmo, compra, vende
e troca eseravos, de ambos os sexos : na ra do
padre Fiaran n 71. segundo andar.
$2$
*o F"2'0 anaixo assignado na noite do dia 19 do prximo psss do do seo sitio deno- fS
aE"PI0," GM'oaP1 desle lerroo, dons oseravo* d- rtom i Aatonio e Ploreocio, de 28 a 30 annos
ip de idad-- pouc mais ou neni, c >m os signaos segantes: o primeiro de cor preta nS-o maito
JR retinto, corpuleoto,- de estatura regular, espadoas largas, barbado, olhas grandes e saheoles, L,
^|ge de um aspecto irisl, o para melhor ser coohcido tem o dedo indicador da urna das maas 58'
Jr corlado pela junta do centro, (2" articulaco) e mo consta q je sabe le e escrever, e o segn- ..
do de cor cabra, alto, magro, cabellos solios ere-ros, pouca birba, olhos grandes, (em urna ,-v
cicatriz no queixo, e muito fallante, tambera rae consta que l e escreve. .^B
Estes eseravos uo team sigoal oenlium flecastigo, e sahiram bem vesdos e armados"^
^j de espingarda e faca), m latidos a cavallo, com nomes muda 1 >s : 5 primeiro por Man:el
HL Jos dos Santos e o segando por Bento J-is dos Sjalos. |_
Goosta-me qae estes eseravosoran encontrados no da 12 do corrale, distante do'5s
rio de S. Francisco 12 leguas, com desun a pofoaeo do Juaseiro da provincia da Bohia. ^*
Peco portanti as aotorilaies policiaes qaa delles liver coohecimanto de os mandar capturar 'JD
e rete-lo< as pri-5s publicas, dando d-sto parte ao abaixo assignado, ou aos seus interessa-'sf")
'0!i advertindo mais que as autoridades oa particulares que os capturar, seofd qlferem re- >?r
afi te-Ios as prisres publicas, devero reraetter para Caxias ao Sr. Antonio Pernandes Guim -
' raes, para o Mmnhao aos Sr?. Ribeiro & H 'y-r e Jo Franc seo Lopes & C, e na Tberexl-
ni i:api! d > Piauhy aoSr. tenenle-coronel Firmino Alves dos Sanios. E para certeza do 'i|
.que, me obrigopor toda a despeza qae as autoridades on particulares flierem na captura a
remessa dos mesmos escravas, tendo mais de gratiflcaed I0I00). nos pontos ja in Meados,
'ou em outro qualquer oode chegue ao conhecimento do abiixo assignado, ou dos seus inte-
.ressados.
Genipapg, terme da cidade de Caxias, 26 de dezembro de 1866.
Antonio Pereira Marinbo.
Ai
seguros sobre
Aluga-sa um segundo andar e sotao na roa
da Penhan. 19 : a tratar na ra do Queimado nu-
mero 63___________________
Joo Simdes Piraeola val a' Parabyba do Nor-
te tratar de seas negocios.
Pzecisa-se alogar um raolequ~"da 12 a 15 annos
papa servico de criado, qae seja flu e lotelligen-
te ; o servico pouco: quem
ra Nova n. 19 1* aadar.
o ver dirija-se a
ltleiico
Quera tiver nm moleque da estima?ao, de 14 on
15 annos. mais ou mearos, e precisar vende-k>,
aereado dar-lne bom senbor, falle na loja o. 17
ra Nuva qne se dir qnem <*omora.
Escrava
Na raa da Madre de Daos a. 3, precisa-se ala-
gar ama eterava para servico interno : paga-se
I bem. ^
O abaixo as ijn do, medico clnico ha Irese
annos nao s na provincia da Bihia, mas tambera
nesta e na do Amazonas, e que apresi aiou seu di-
ploma a' inspectora de *ade publica desta capital
no Io de-margo de 862, tem a honra de offerecer
os servicos da sujLprofUsap aos que por ventura
tiverem d'ella prect-o : sendo a tabella dos hono-
rarios remunerativos de sea trabalbo a segrate, a
qa I de-pida loieiramente de carcter imponeote,
nao deixara' de as veies servir de noria aos que se
queirara dirigir ao annunciaole.
TABEL'.A
Ra ,Direita n. 88, lerceiro andar.
Visitas de da, dentro da capital, cada uma*25000.
dem a' noite, dem idem 400.
dem de di, fra da caplial, por caea legua em
carroou'vlaf-rrea 5|000.
dem de coito, Ide.m dem 104000.
dem de da, a cavallo. 10*000.
dem a' noite, dem 204000.
Consultas verbaes, rada nraa 14000-
dem por escripia 54000.
Conferencias dentro da capital, cada nma 540i<0.
dem fr sera' na razo das leguas, jomo cima.
dem de doeotes entregues a seus cuidados,
gratis.
AtteMa o 34000.
dem d,e doeotes sob seus ouidados, gratis.
Vigilia a' cabeceira do doente, por cada dia inteiro
204000,
dem dem dem a-!, po ta, 40^000.
Partos e operafr3i!s, sera' segundo san naturew e
categora.
Sangras e ventosas em doentes sob seas cuidados.
gratis.
Consultas, visitas elo. aos. pobres idem.
A condu 'o para os chamados de ftra cara' a
cargo dos doentes, e o annauciante incumbir se ba
de levar comstgo alguns medicamentos, e bem as-
sim saoguesugas ele,, para evitar demoras era co-
mecar o tratameoto, demoras sempre mnlto prea-
diciaes as mo ettiat agudas.
Os curativos serio feltos allopaibica tu honeo-
palhleaaenle, segando a maior somra* de proba-
bilidades para bom resaltado, offerecidas por
aquella oa esta doctrina.
Dr. fraacaco da Paula Soares.
Companbia geral hespanaola de
a vida
AUTORIS&DA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 18-59
DIRECC GERAL
Madrid: Una de S. Agostldlu
BANQE1ROS DA GOMPANHiA
O Banco de Despanha
w.io
Slinacn da conpanhta em '5 de jalao de 1861*.
Apolices 19:700 Capital Rs. 127:1443670 ou moeda brasileira
R* 12,714:4760000
A Nacional abraca toaas as conbinaoes do seguro de supervivencia e n'e-ll-i pode
fazer-sesii)<;i'io ;l 1 di m>4o que em nenhum caso se perca o capital imposto nemos lu-
cros correspondentes.
Umaaflanca depositadajnos cofres do"estado, garante a boa administracSo dn com
panhia
Os fundos da companhia se invertem era ttulos do espado e se depositara no ban-
co de Hespanha com iaterve icSo- do delegado do governo e do conselho admioi-trativo.
A cempaabia estraahaa todanempreza ou espiculaco perigos?,eos ttulos em
que se invertem os fundos impostos na mesma, n > correm o menor risco, pois est5o
garantidos pelo gobern, pode-sa di-cer por to*la a naca >.
Prospectos e miU inlbrmanes serio prestados n'esta provincia rui da Cadeii loj
. 52, ra da Imperatria n.t e roa do Imperador n. 32, drimeiro andar, pelo S. D.
P4narci ""rancisco de Vidal.
'; _____________ '
------------------------------------,------------------r-Tt-------------!------------------------------ ------------------------------------- '
MD,NC\ DE RESIDENCIA
wui&m 11 uw aiaSfj.
61 -Palacete d ce< de "pollo-6'
O direalor do coHegio de Santo'Amaro, faz puBliooa quem possa loiorassar, qae traasferio dito
coliegio para o palacete do eaes do Apodo a. 61 bairru do Recife, onde contina a admlHir' alamnos
Interaos semi-Internog e exleraos.
As antas creadas em dito coHegio sio as segointes : instrucgao elementar, lingos latina, fran-
ceia e ioglaaa. rtatorica e poatlea, geographia e historia, geometra, phllosophla, deseobo, musita vo-
cal e Instrumental e daosa. .
No da 7 da corrate mee lera' lagar a abertura da aula elementar, coja matricula desda |a
aeba-seabarta e as das dentis aulas de WS por diante.
O director,
J. F. Ribeiro de Scwa.
4

... ......





Dltttrla de ^ern&mfenco Quarlu feira ts e Janeiro de
8t>7.
os paquetes sobre o Banco
e sobre os seguiotes luga-
Joaquim Jos Gon^alves
Beltrao
(4 RU4 DO TI \PICUg V. 17 \ ANDAR)
Sacca por todos
do Minho em Braga,
res, em Portugal.
A saber:
Lisboa.
Porlo.
Valeuga.
Guiraares.
Cambra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Coa Arcos de Val de Vi.
Vianoa do Castello.
Poote >lo Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Famellco.
Lamego.
Lagos.
Covilha.
h FERREIRI ViLLELft
Photographo da Augusta Gasa Imperial do Brasil
18, fua do Cabug, 18,
Sobrado, entrada pelo Pateo da Matriz.
JOIAS
Precisase alagar um escravo preferindo-se
que saiba cosiohar e para o raais servido de casa
de familia : a ir atar oa roa do Tra piche o. 44, *e-
gando andar. ________
andej.
oai
l erro.
Em nenhuma das photopraphias desta cidade se fazem retratos mais perfeitos
do que os que se eiecuiatn nesta offlc na pbotograpbica.
Pede-se a confrontac3o e anaiysa entre os nossos trabalhos e os melhores qae
se fazem nesta cidade.
Nao ha photographia alguma desta cidade, que como este eslabelecimento
precisa-se de uma ama de meia idade oara photographico possoa um to vanado, escolhido e abundante sortimento de caixinbas,
casa de pone Da roa da Penua n. II quadros, molduras pretas e d< tiradas e passe-psr-touts.
Para serem col locados os retratos chamados candes de visita ha doze differen-
IVqtan do Barco do Brasil. .tes modelos de cartees mimosamente lithographados e dourados, em cartao brisol e em
Trocam-s na ra do Corredor do Bispo ultima cari9o porcelana, os quaes sem alterado de precos, esli a escolha das pessoas que se
sa do quartetrao novo cora pprtao < e Rrade de reratanm
Continuadamente se recebe ta Europa remessas de tudo quanto diz respeito a
photographia, e ainda o mez passado pelo vai or Guienne, e este mez pelo b-igue Belm
receberam-se de Franca quatro grandes caix5es com orna bella variedade de artefactos
productos chimicos e material para photographia.
No mesmo estabelecimento vendem-re:
Todos os productos chimicos geralmente usados em photographia e garante-se
o estado de pureza dos mesmt s; .
Machinas pbolographicas, envelas de porcelana de diflerentes tamanhos e vi-
dros para tirarem-se retratos;
Uma grande variedade de lindas e interessantes vistas transparentes para
stereofeopos, e stereoscopos de madeira envernisada com lentes prismticas que se ven-
dem a 42|J>000 cada um com uma duz a de vistas transparentes
Tambem vende-se por 50;?0 O um apparelho coropl to para fazerem-se peque-
as vistas ou retratos. Ao mesmo acompanbam as explieacoes precisas para .-eu uso
Qualquer pessoa pode fazer vistas ou retratos com esse apparelho.
A officna e galera estJo abertas todos os das e a todas as horas.
Em casa de f beod Christiaoseo, roa do Tr'a
piche-aovo a. 16, nico agente no norte do Brasil
de Brandenburg (reres, Bordeaux, eucontra-se e
(ectivamenie deposito dos artigos segnictes:
St.Ju.lien.
SU Pierre.
Larose.
Chateau Lovllle.
Chateau Margaux.
Grand vin Chateau Lafltte 1858.
Chateau LaQtte.
Haut Sauterues.
Chateao Sauternes.
Chateau Lataor Blancbe.
Chateau Yquem.
Cognac em tres cualidades.
Azeitedoce. Precos de Bordeaux
SOCJEDADE
BET.fiA HABAOMTA.
A partida do crreme rrez tem logaT na noile
do dia 26._____________________ ________
Eserav para alujar
Prrcisa-so alujar nma escrava qne
cotiohar, para rasa de pjoca familia :
Qaeimado n. 46, lija.
N. 2 D ^ N. 2 D.
P^- tWHACAO .IMS OUftti, *^J^|
A toja n. 2 D intitulada Coi agio de Ouro uarua do Cabug, acha-se d'cia em diante offerecen-
do ao respeuav.! pntiliro com especlalld 'e as pasteas que honram a moda os (ljenos do ultimo gos-
to (a Pars) per mutis 20 por cenio do ijoe em outra gualqoer parte, garantindose a qualdade e a so-
lidez da nhrns.
O r.-si"iuvcl publico avallando o desej-i qoe deve ter o proprietarlo de nm novo eslabelecimen-
to que qner f- gresso em sea negocio Jev anegar inmediatamente ao coragfw de ouro a comprar
aneis com pe'feitis brlthanle,e^ielaLtac, r.ubinse mirla; verdndeiras eoi agarras, modernas pek
diminuto prevo de IOS, brincos ..L./i-m 15 ov nnrg e coral para menina pelo prego de 3, maracas de
prata rom cabos de rnarfim e nndiS ;.er>ta ubrt rte moderno go*tu (o i|ue o eocontrarao 00 coragao de
ouro) vollas -te ouro com a como-iinie cru--ii. ricau^nte oofeita la pelo pequeo prego de 125. brin-
cos de iim ti i^.lho perfe.ito pjr or: uiudico urego.cassoleUs.tranealins, pnlcetra-, alneles, para re-
tratos e 1 u"os rrodelos tudo d* ':< eos; *iul> proprloa para botar cabello,e tlrma, dito para casa-
mento, no ariieo roseta tem o C'r;n;>j de Ouro um completo e be;n variado sortimento de diversos
gosto?, buidas para nimbos com diamante, rabias h esmeraldas, obra esta importante ja' pelo seu va-
lor ja' por gosto ds desenlio, brincos a forma da delicada rooslnha de moga coro piogente cootendo es-
meralda?, rubios, brilhantes, penda?, o gosto sublime, alnete para grvala no mesmo gosto, relo-
gios para senh-ra rravados de podras precio*is, ditos para hornero, diversas obras de brilhantes de
nolto ptfi'\ '-rsinhas de rubios, esmeraldas, parolas e brilhantes, aneis com letras, cachetas di)
trysui e i-oio descoberta para retrata (a iapteza) brincos de franja, ditos a iroperalri;.e toda e qual-
qn-r jola, [iai> s.-c.>liOcar retratos obras d cabello, e oulros muitos objectos que os preteodeotes en-
r.ontraro ,, CoragSo de Uuro que se conerva om toda a amabiltdade aos coocorreotes delxando-
se de aqu meD'-ipnar precos de certos ohj.rtos porque (desculpem a maoeira de fallar) dizendo-se o
prego tatvet alenem fa^a mo juizo da '>hr'. por ser tac diminuta qoaolia a vista do seu valor.
Na m.-iiia (oa compra-se, trocase uuro, prata e pedras preciosas, e tambem recebe se concer-
tos, por n nm.v ,( ,)Urt Pm (,cra aoalquer paite, e dao-se obras a sraostra com peohor, conservando-se
e Corarn i1p Ouro aberto al as 8 horas da noile.
Qualquer inna .jne se iri:ir ao C-iracIo de Ouro nao se podera' engaar oonj a casa, pois
nota se u* se nota em um
rotulo (m ff adverie cm -.^>-yuui-i:i-ia de terern ja' algumas pessoas engaado com outra casa.
Calcado,
Str iaietto mag-fieo.
Pelos pos costomam penetrar no corpo a malo-
ria das molestias.
Resguardai-os r!iri;iado-vos
M.mi biretlas.
Borseguins quaii Hilli t>>zerro___ 8^360
Ingleies qutbra tocos... 6^500
bespanboes lu.-tre......... 5*000
brasileiros bezTro........ 5#000
para senhoras tnA ototn...... ........... 5|poo
para senhora*............ 4480O
............ 4#S0O
preios de..
mirin.................. 4400a
5*060
4*500
3*200
3*800
Sapatos iuglezes patente..........!
americanos...........,,
fraacetes de sallo para se-
nhoras...................
Borseguins para mroinas nifeita-
dos 4* e................
Sapatos aveladados para hom-ns e"
senhoras................ |goo
Borseguins Corn lacos para meninas. 3*300
Sapatos de trancas superares...... 1*600
Botinas francezas para meoinac..... t*o.o
Lbineles do Porto e nm pe'ni. soitimento, de-
soa, couros, marroquim, beterro Iranret, vaqueta
ecuro de lustro ; como ningueu. wr*' no mer-
CJuO.
Cercas e gradeamenlos de ferro para janlins, carrarloa para animaes. chiquei-
ros, de todas as grossur.^ < mudaveis.
PortirtS-de lftTrrents tamanhos para sitios, jardis, cercados. e-C.
^
sjiba bem
na ra do
Bom negocio
O dono da fabrica a vapor de chocolate, gelo,
marcineina desejava achar um socio com om pe-
qurno capital para dar mais sahidas as grandes
eucummend'js que 1 -m a dita fabrica : a ijuem
con ierappareca para ver o julgar dos lucros na
ra do Mondtgo n. 99.
Precisa-se de uma ama de leite no
Mondego em casa da Sr.a viuva Luiz GoiLes
Ferreira (u a Ponte de /choa casa de
Luiz de. Moraes Gomes Ferreira.
Precisa se de um bomem furro ou escravo
que se queira^icarregsr de veuder m em uma
carroca : na*^jja da Imperatrlx n. 39. 3" andar, se
dir.
\Feitor
Precisase de um boro fettor para um sitio de
pessoa estraogeira em Sant'Anna; a tratar na ca-
sa de Adamsoo, Howie 4 C, ra do Trapiche Na-
vo n. 40.
Precisa s de duas amas dosas, seudo uma
para coziuhar e cn'ra pira servir em mandados :
na roa das Crutes n. 36, segundo andar.
" Precisa-se 1ie"i0O3^,ri0O*~a jnn s~pelo
lemp-f de 6 mezes, risndo-se por seguranca uro
garante e qoiter fazer este negocio annuncie por est Diario
a mi.'. td'iradTa [ara ser procurado.
CABALLO
Ele.-appar?Cf-a da porta da Ijja dos Srs. Sonta.
Andrade V C,no da 18 do corrate, um oavatlo
ala sao ratuclo, direilo calcado, a cada d'tnpr-
te aparada, as cunas v lt;.m a esquerda, toin nina
peji-oa estrella na t'sla, anda baito al mel
a lil un cima : a pessoa qne o achar qmira fa-
zer u (avor de o mandar no encrenho da Torre, e
enir-'gar a' Pi f>. Mara, c)iie pagara' qualqner
desbeza 00 mesrn 1 Canto.
mi\ no cabo
Domingo 27 du crrente tendo esta fforeseeote
villa de itceber ufarjosa roh-res de romeirosqua
vtm cumprir suas rrligitsas iff.-rtas ao milagroso
S. Sebasilio, to f-otbusiastlcamen'e f-stejado todos
os anu'.* na, ignja matriz da mesma villa, pre-
vine o >baixo assigoado que lendo soitido seu es-
tal-! riiner.in de lMilbarios, o primeiro depeis da
OsUcbo ferro ear>il, de todos os rtfrlgiri'S euro-
pi u-, com scjan ; cerveja ros mais acrediados
actores, gazozas, 1 xctltente vipbo verte, cognac,
champagne, e oulras exquesiUs bebidas -la vega ;
como tambem t da a qoalidade de gneros ali-
meiticis, os mas rece otes e bous. A affabilida-
de do proprieUrlodo mencknado estabelecimento,
como dos empregaJos, ao ervi^o de seus eximios
frefcuezes, subre manelra conhecida : j do povo
lesta illa, e j dos Ilustrados concurrentes do
Bf-eife, e perianto, espera o abaixo assigoado que
os dignos rcmeiros de S. Seba-tiao se digne visiiar
o seu modesto, sim, mais agrodfvel e bem sur
tito estabelecimento.
S-m querer in>pui tunar o respeilavel corp'
Cummercial, ainda nao p'o o abaixo assigoado
ptinirse da. rogar a quero tem o sea peder o li-
r<> de recibos qae a pooco ^nnnnrion per este
Dimti, se rtiene. maoda-lo ra larga do Bos-rio
r. 'i\ un uanuncia-1<) por este jurnal, que se lu-
fcmnlsar de qualquer de-pez.
Villa du Cabo, 22 de Janeiro de 1867.
Severino J s dos SaDto- Aguiar.
0BNAHE.TO DE GREJA l)E
jr. aiiUiti
Veslimciiieiro e bordador de Paris.
Defronte 4a igreja de S. Francisco.
Concurrencia impossivel
justificada pela suppressao de iatermediarics, pela coropia directa das materias primas, pela exe
CU5S0 dos tr; I.albos as ifficinas da casa e pelo.diminuto locro etm que se satisfaz.
Animado pelos importantes negocios qoe faz cora grande parle do mundo catholico da Earcpa
resolveu o annunciante eslahelecer Alises da casa oe Pars em diversos paizes longinquos que
cfferecem vantagens, e velo inaugurar o primeiro eslabelecimento nesia cidade, sem dnvda orna
das mais adiantadas e commerciante da America do Sul, e que por lgn mesao necessita d'um
estabelecimento qae nada deixe a desejar, quer em relacao s precisoes materiaes e qoer iotel-
lecluaes.
Os Srs. sacerdotes e demais pessoas, que se digoarem visitar o estabelecimento, alii acbarao
sempre ama grande variedade de toaos os objectos para Igreja e para o clero.
RIVESARlA PARA iGREJA.
Novos modelos de custodias e de vasos sagrados.
ALFAIAS DA IDADE MEDIA, A' LUIZ 13.
Os prec.es varita segundo o tamanho, o peso e i forma.
TAPECARIAS E ARMACOES PARA IGREJA.
Furnece u>da a quaidade de armacijes. por presos mdicos, vontade do
sempre ama pessoa oo estabelecimento.para ir tomar as medidas necessarias para
f*co da encommenda.
NuVAS MBELLAS PRIVILEGIADAS.
freguez; tendo
completa sals-
Es tas umhellas de molas, adoptadas p r S. S. Po IX, tem por sna perfeico, oovidade i
e riqueza a dupla vantagern de eobrir loteiraaeote o Saotissiojo Sacramento e o padre, sem diffi-1
cnltsr o andar.
E'CLPTURAS RM MAfiFIM E EM OSSO.
Imagens de Christos, caldeirinhis, crotes, quadros e todos os objectos devotos.
Objectos em argila, simp'es e prateados. v
Tolas as inform^.gSes seio mioi.-tradas gratis, ac?rca dos ornatos de igreja.
C"CCfder-se-ha facilidade para os pagamentos.
Eis o caihalcgo do que tem a venda :
ICASULAS.
Diariaw, de vetado, 6 crina e dr
yali lustroso,
le damasco cj-m cruz de ouro e
oda.
De damasco detrado, com diver
sos bordados em relevo na
cruz.
De tecdo de prata ou de mro.
dem c^-m diversos bordados em
relevo na cruz,
dem dem multo ricas.
De velado de seda com craz de
ouro Uno em relevo.
De < hamalote de seda bordado.
Golhicas e da idade meda.
A rr da casla nao influe
preco.
CAPAS.
De veludo esifado.
De damasco.
De lecido de prata e de ouro.
no
De damasco, bordado em relevo.
dem dem, muilo rico.
VETOS l'ARA EXPOSiglO.
De tecdo de Ljo.
Du chamaiote ci prata com em-
blemas em relevo.
De dito dito, n uno finos.
VFOB HE SAGRARIOS
De lOdi'S HA.NEitAS.
I>a Santa Infancia.
De confranas de Nossa Senhora
Parociiiaes, quaiqatr qoe seja
luvi^-a^ao.
Guioes com emblemas era relevo.
A nrdlecao vara de 35*000
3:000*000.
PALLIOS.
Em veldo etttado as quatro
ponas e no forro.
De lecido de. Lyan, eom ou'o
De dilo de prata e de onro lus
iroso.
Corporaes de cambraia fina.
Toalhas para communbao e alta-
res
GuarniQoes de rendas para alvas.'
D.tas para toamas de altar, aos
metros.
roda a qualidade da-rouia ga-
rantida e perfeitameole execu-
tada.
dem com emblemas era relevo De dilo di lo, cum quatro emble-
e ricas franjas na murga.
De veludo de seda.
De tecidode prata e de ouro fino.
DALMTICAS.
O mesmo prego das casulas.
.\o da 23 do correte sera hasteada a bsn-
delra de S. Goncalo, que se venera na Igreja do
Pilar, em Fra de Ponas, sendo ci ndozida por roe-
ninas. A festa lera logar no oa 27, orando ao
Evsngelho o Rvm. padre Antonio Maw>el da As-
somico, e ao Te-Dcum o Rvm. padre Mello eAI-
boqueraue.
Kogo do ar e de vistas preparado na rouito con-
eeiliu la (abiica da viuva Rufino : ttaia-se no ar-
mazeiu da bola araarella, por baixo do sobrado o.
20 da ra do Imperador.
Cavallo fgido"
Fogio da raao do portador om cavado grande,
cjftaiiho f.i>'eiro, couj as rimas e tapeta corlados e
c ni cjnaiba,e fol para as baodas do Chora me-
frnt : i s apprrhendedores podem leva-lo ao sitio
Craveiro, em Beberibe de baixo, qoe erao grati-
ficados.
ESTOLAS PASrORAES.
De velodo estofado.
De dito de duas faces.
De damasco.
De dito de duas faces.
De lecido de prata ou de ouro.
dem dem, com emnlemas em
relevo, franjas e bordados d
li real.
dem idem em relevo muito ri-
cas.
De tecido de ouro e de prata fino.
De chamaiote liordado de seda,
com duas faees.
VE'OS DE HOMBROS.
De lecido de Lyo.
De dito dobrado, de ouro fino.
mas bordados em i elevo.
Muito ricos, inielramen'e bor
dados i m relevo ro.ji ouro fiao.
Pannos moktuarios. 379
De lia. 433 t
De vellido Inglez prelo verda- 487 a
deiro |54t
De di masco dobrado de brocado.1630
Estes pannos lem d. us metros de:8i2
largura e tres de comprlmento.lCrozes do aliar, correspon'entes
aos casona es, o par.
Tburbuios e oavetas prateadas.
Caldeirmbas com rrysopp dem:
Custodias ditas e doun-das.
DIVERSOS OBJECTOS.
Bolsas para tirar esroobs.
Cordoes finos para alvas.
t para meuinos do coro.
Vollas, s duzas.
Cintos e "iuiuro s.
Sacras de altar, em carlo.
Ditas em quadros.
Marcas para missaes, com seis
peruas, em chamaiote.
Flores ailiflciaes, o ramo.
Estdfos e lodos os demais objec-
tos de igrea.
BRONZES DE IGREJA.
Castigaes para altares, prateados,
de novos molos:
323 milmetros (12 poHegadas
( 14 <
(16 <
(18
(20
(2*
(30
Uf.
AnTiuncio K
m O Dr. Carolino Francisco de Lima Sao- ^S
Mk tos, modao se para a roa do Imperador m
y, o. 73, seguodo andar, onde e intioua no S
JJ5 exercicio de sua profissiode medico. S
mmmmmm mm mmmmmm
Trocam-se
as notas das caixas Oliaes do banco do Brasil; na
praga da Independencia n. 22.
Fundido da Aurora"
A mais antlga desta provincia e com tedas as
perfeigdes em seas machinamos, rflirce a seus
! numerosos fregoezes por razoavejs pregos suas
; manufacturas, bem como que lem um bom pessoal
. para com rapidez faztr qualqner concert ou ebra
nova.
---------------------.____________
Ama,
Precisa-se de ama ama qae saiba cotiobar para
gasa de homem solleiro : na ra da Carieia n, 53.
Precisa se de uma ama qce saiba cosinhar
bm e sirva para ir s cempras : na ra da Im-
peralrizo. 34, primeiro andar.
Aluga-se orna prea eserara qoe seja fiel
para oservigode ama casa de familia, e qoe sai-
ba vender na roa i qoem tiver ancu; ci ou diri-
ja .sj^r^a_^ajycordia o. 3.
Da se toLs de vepdagem a tusiao a pataca
na ra Imperial o. 37.
Casa no Hor,teiro
Aiuga-se uma cssa na poveaco do Monteiro-
com bons commodos, aceiada e banbes no-> un-
dos: a tratar na roa do Crespn. 23.
Alogase o 2 e 3o andar da rasa n. 2 da i aa
estreita do.Rosario, confronte a (fllcina do Sr. Ozo-
no : a trai. r na roa do Queimado n. 1.
Precisase do um cjixeiro para a labeiea <>
ponte do Moaieiro, de 12 a 18 anuos, com pratica"
qaero pretender 0rija>e a mesma.
Na rna do Apollo n. 4 1eseja-se s-i|., r nai-
clas dos Srs.: Francisco do Reg Lima, nalural da
liba de S. Miguel, e Joaquim da Suva Mlgueu< ua-
tural da Figueira ; o quesegratil'rara.
'AittA
Precisa-se de uma m para todo o servico de
casadeuaa pessta ; : t>* roa da..Cru
I* andar.
n. 13,
A os senhores padeiros
E' geralmente conhecida a
niiliilade no prr pre-
go das machinas, qQe lem p trabalhocoma economa de bragOg. A'esteca^
pow, oslan machinas para corlar bolacha, cuja'
otilidade e ja conhecida de alguns padeiros que
dellas fazem uzo por mei de inaniv.lia, cbtendo
o resultado n.:.i- satislaciorioe perfeiio.
a padaria da ra Direita o. 84, ha sempre de-
posito deltas machina.- com conadeiras para todos
os ta janhos de bolachas aqnl uvadas, tambem
para aramias, e que por irem em dirtciura e do
propria coat dos E>tadns Unidos, se vendem por
prego muto barato, ci m a lim de :e Intrcdonr tao
reconher.ido melhramentn.
Saltes soitre Lisboa
Ohveira Filhos 4 c fecan sobre Lisboa
largojlo Corpo Sn.ti a. 19, eseriptjrio.
ao-
giKO
Na padana da rita Dirella n. 84, preci .- e d
om eaixeiro h^inl la.-., a ue ddkdar a sua e u-
docta.
H
V <'

Criado
Precisa-se-de anverso : na ra da Qaeimado
n. l, andar.
Aluga-.-,- uma casa en JJpberlbe : a tratar
com J. de \|. Rogo, rna do Trapihe. u. 34.
Aini?a-se um Krsode s,-brado "ero Uiiada ro
lim da Meira do Varaduaro, ivw roailos o ,nm ,-
4os emaMofresca : qoem peinmier dirriare a
rna da GriM o. 6, '.'as 9 ate < 4 da larde.
*-- s&MseaaBEzaBsn
; Aolum.) G.ugalvm Pene,,-.. i~77TT-*:
Sinos, feridi.s do mais djioro-1 seuliui -ato convi-
dam a todos os seus prenles e ai. igog iura issis-
tirem a roissa dosHmo du |ua i eve.a' t-i laxar
no cemiterl 3 r ubilco as 6 horas. a manha. tu" la
-4 dj correos, par Urna da san uj.lj o.s.la ,-
posae mal, e aprovelum a occasM^ ...,, a^rad-
cer aqu las pessois (uc se digoiram aeoiiiuinhar
o corpo ao uiiimo j.iz ge.
Guantas pars wvorea, pl ritas e ou ros objectos da ferro qi.e se venJem por
prego mdico, no armazem de Tai o Irml na praga do Caes de Apollo ao p a poiiie
provisoria. r
ROL'PAS DE IGREJA.
Alvas de panno de lioho fino.
de cambraia fina.
de panno de linho, para
meBnos do edro.
t guarnecidas de rendas finas.
a de hl, de ricu; de-
sechos.
Roquetes em p.ono de liuho sem
mangas.
i com ditas.
Amictos. m
Toalhas e sangaiohos.
NOVO DEPOSITO
DE
Eu abaixo assigoado decan
mea cfciabelecimenlo que lint.a ua
vil
'l iMii'ei o
l-i oo Chio.
raado Rosarle, para n engenho Algod.ia.j 0 qa
eta'entregue a' gerencia do Sr. Jos Joaqun da
Foute Guliuarnes pod .udo o mesmo seohor fater
tedas as transaegoes conceruertes ao rae-mu es-
lahelecimento, i.-to d> baito da inioda aslsanaturi
Recife 21 de Janeiro de IS67.
______ Joal(iim Siroao dos Sant' t.
Losires ditos e correales funes
para os roesmos.
Ciuzes para procissio,coto ralos
dius.
Varas, alabardas para suissos e
(Miis para pi rieiro.
Estes objectos lodus sao em co-
bre e uo ero materiaes de
composgo.
Na thesouraria das loteras existe uma carta
vio'in de Macei para o Sr. Jos Gongalves Gui-
maiaes.
Aluga-se nma canoa de carreira : a tratar
na roa d> lasmim n. SI.
Eogo rv> dia~13 do"corrente7do logar Rlbel-
ra Grand, o cabra p.,r ,;, J0s,|.n, idade 25
anos, putieo mais nn menoa, alio o cheio do ror.
p.., i. mea barba e avermethad^, e guias feridas
aos pos proveniente de gorom : ,,aBI 0 appre.
hender e levar a ra do Crjpo B. 8. sera'bem
rtct-mpensado.
Aviso esencial para evitar qualquer erro ou mf.
Os Srs. compradores n5o devem ignorar que o ouro u5o pode ser fiado nem
tecdo, e que por conseguinte os galSes dos ornamentos chamados de ouro fino sao de
prata dnurar/a, os de ouro heio fino sao de metal dourado e os de ouro falso s3o de
cobre doorado, e como tal anfundiros ltalos que .'e Ibes dea sempre, que s3o mera-
mente commerciaes. .
Os ornamentos que o annunciante iem venda sao o de galoes de ouro meio
tinos, falsos orj de seda, s mandando vir os de ouro fino por encommenda; e nenbura i
oDjecto sabe de seu eslabelecimento sem ser acompanhado d'uraa factura por elle firma-
oa, especificando a qualidade do objecto, para poupar-se explicaces sempre incen-'
venientes to depois de rea^da a venda.
f
4*
41
sa de pouca fau
t.
psrs n servir, i dom.ftlco
' d..s .(i.-s n.
Hcthodo Caatllfao.
Mano?! Jos de Pana Sluges, professor pai
ctil-jr de iostrocgo elemental pelo methodo Cas-
tlho, ;.vira aos pas de seas alronos e aorespel-
tavel publico que ao da 7 de Janeiro do correle
*nao, estar sna aula aberla na ra da Prala o.
gun>'j andar, aspira como rece.iie peneloois-
vel. Na
para ppdas as affecgdes do tubo digestivo, igorgrta' ,"U 'lU "1,Dr'ro se ensloam as.materias segua.
menta das viceras abdomines, e gersimeore todas < -,rancei> ,atira, geographi e aijiuca.
as molestias provenientes de fraqaeza orgaoica, oo Da se dinh-irii"a'iamg: b* roa da Cmcof
pobreza de sango. i oa %.
DtPOSUO ESPeCIAI. ; ,
31Ra larsa to Baaarie-M ~ Pr.m*..a,*r J",*^ fin-U^iw -ja
Agua mineral
ferrnaiwis*, aridalada, gacoia c carbnica
DE
oso d'agua de Orezza rao partrcniarmenip ..
recommeodade7 pela escola de medicina do Pars ,-' "'^'"s HPnWonistaj t-or prego- razo
estivo ingorgua- a 'lU ,",lDf,fn se ensloam as.materias
PARA DKSC \RUCAR ALGODO
Bfanoel. ^ento 1^ Oliveira Braga.
53Rna nireita u.53
Neste estabelecimento se encotitraro as
verdadeiras machinas americanas cuegadas ultima-
monte, ;ts quaes s5o feilas pelo mais afamado fa-
bricante'da America, por sso avisa a todas as pes-
soas que precisaren! comprar^ de se dirigir a este
estabelecimento que comp.-aio das mais perfei tas
neste genero. Muir como mais barato do qne em
outra qualquer pirte, por iaso qne se recebe por
conla prop-ia, bem como cannosde chumbo e moi-
nhos para moer mtlho, e grande sortimwto de'ler
ragens e miudezas em.grosso e a retalho.
Miguel Ponioura, cjavida os ao g0s d M-p i
Meta, a assbtirem a missa de R^.uiem, qae i-
lugar no cemiitho publico as 8 horas da m ania
do di 27 do correte, set-m i de sen fatleciro-o,,.
Manoel Jos Machado commer hoto de-la
praga estabeleeWo com loja de fazend s na roa
do Cre-po n. II. patt'ciaa aj respe.vel eorpn de
cotnmercio qne desde o do corror-te d.-u sjcie-
dade no diij e.-tabeleeiroento a sep irm.io Jo; o Aa-
tonio Machado e a sea ca--ro Mnj-| Sevenoo
Duart que jiyrava sb a itrma de M.chalj, frmau
pe.lio d-1
tratar no
Precisn se de uma boa riiritjura,
captiva : oa ia do |Hi,*t a.:r iw 79
l
andar.
forra ou
segundo
Aluga se umacasa na tlha do Retiro, Passa-
gem da Magdalena : a tratar no RSga do
Santo n. 19y esctlpiorio.
~- Procura-re paca atetar um Ktio
Rehile para ioa fin-.a esiraugeira : a
Corpo Santo o. 13.
Paulino Krauciaco Ba.-los e fvus -,-iriri.s
Ja propnedide deuomin.da Kiiu--r.uuezia de
Agoa Pr--la, lazem sat.er ai |.ubliCo que Mauoel
Lopes da Siiv;( ediflo u mu,, euueiili.ira na netna
pnpnedade, aqual a.u o borne de 13.a Soite--
e para que pessoa algumi ou faga negocio eom l
dita engeulio, pois Ve ..cha n dit-. b,p<- ni Si,Z()
des.se terreno, sem legalidade aluioa, ,,, iS.0
prutetleqi couira iodo ifnhlqaer u>-C"Ci iei^.
le a1 mesma eogeuhoca ; e pata constar fazem o
prsenle aaouoc.io.
- Jos ThniBM tfe CaapuTaiiweima,
mudo >ua residencia h iUa da Matriz,
paraaruadalmperatriz cssa amarelia k
88/ terceiro andar, cuufronte a matriz da
Boa-Vista.
Pharmacia de Bartholomea c. T^m^^^^^iC-
Preejja-se par case de|irrrca famili de nma
atoayas.saiba engooiH.ar, ^ioli.r > t. i:,.. ,r :
VOp s ir.ir i* ;.r;.;a .i \ o4-pt'Uhr\t u. 3S*. i ), de K. nd >-se rm crien**
O abaixii assicnado compra loda e qnalqiier
quantidade de aigoeSoem caroco e a^sacar ; os iof
Ures a dos dinjam se ao povoido de Trombetas
ao largo da feira na fabrica vapor.
______ Alouquenjue Silva.
'. ESCRAVO.
Precisa-se al tff um e.ewo t i^ras e mais servidos 4e uma casa de fu.lli\ pa.
rw rui da Madre di
Liv..r ii. 36.
AUltilCL
Aluga ce urna dslti.- na ru do Mundego n.
n, v m solio, 4 sala, ,2 qu. .tog eoznba fra. ra-
cunda, com quintal morado : qaem preleader ala-
gar, procure o dono na roa das Cruzes n. 36 1
andcir. '
_ A pt. nnuncion vender uma negri-
nh dv 5 a 6 infnp de idade : achara* com qoem
reatar ca p.-.t3:ia da r i lYelt! n. fit.
-
\
'AlMll


\J
'

/

*
<
J
_________
CASA DA FORTUNA.
Aos 6:000^000.
Blltaetes garantidos.
A1 RA DO CRESPO N. 23 EGASAS DOCG3TUME
O abaixo assignado vendes nos seas muuo Mi-
*es bilhetes garantidos di lotera que. se aeabou
de exlrabir a beaeilcio das familias dos voluntarios
da patria, os segaiates premios :
N 938 dous quarlos com a sorle de 6:000a.
N. 2508 iloai qu.rtos com a sor te de 1:2005.
N. 3937 um quarto com a sorle de 2005-
E outras militas sortes de 1005, 405 e 205. .
Os possuidors podem vir reeeber seas respec-
tivos premios sera os deseontos das leis na casa
da Portan a' ra do Crespo n. 23.
Acliam-se a venda os da i* pirte da {* btera
(V) a bi-uelieto da colonisacao polaca, que se ex-
Irabira' quarla fetra 30 do corrate.
Pre$o.
Slbeles----------- 65000
Meios............ 35000
Qaartos.......... 15500
Para as pessoas que compraren de 100(5000
para cima.
Bilbetes.......... 55500
Melos............ J5750
Qaartos.......... 15375
Haaoel Martos Fiuza.
mmmmmm mm mm mmm
gg Or. AltxandredSouia Pereira do %$
** Carmo mudou a soa residencia para o i
g andar do sobrado d. 12 ta ra da Irope- fl|
ratriz e rcntinua a exercer a sua protis-
sao de medico.
Diarlo ae pera mbaeo tuaita fclra 93 de Janeiro de I.v7
COMPRAS
Compram-sc escravos
Silvino Gtiilherme de Barros, compra, vende e
troca efectivamente escravos de ambos os sexos
e de todas as Idades : a' ra do Imperador n. 79,
terceiro andar.___________________________
O aro e prata.
Eui obras verbas : compra-se na praca da ln
depeadencio n. 22. loja de bilhetes.
Qompram-se libras sterliuas: na prafa da
Ddependencian. 22.
Comprase ouro, prata e pedras preciosas em
obras veihas : na rna da Cadea do Recite leja
de oarives no arco da Cinclelo.
ftegrinha.
Na padaria da ra Direila n. 84 se dir' quem
compra ama aegiioha com 5 annos de idaoe.
Comprare
cobre, l to e chambo : no armazem da bola ama-
relia po* baixo do sobrado o. 29 da ra do Im-
psrader.
YAJJTAGEJS
A PUBLICO
NA LOJA E ARMAZEM
DO
0 AMA I SILV*.
1-HPJ'0pr,',5ir!08 (!,(!'-aide est.h.;rcmnto
' oowooproii, pa>s*4o valido grande
parce ae .-na* fazanrfas uno aavam dnnooc,'''
te resr.lvido ,Di miar a verd-r anda
atorm vinndii do abatinuut-.i
Bu les baratos
Vende o Pavao.
i o um grande sortimento de baldes de ar
riflo .injriranos que sao os melbores e ven-
dero-.-e pulo hsratissito pr#co dn 235110, 35 t
3550U : n lo;, lu Pa.vo 11a ra da titiperiirit. o.
M, de Gama A Silva,
A 1 <>0 rs. pnra luto, ves-de o
Pavo.
VenJem-e larinf.a l,cfi pmprias para lnic-
pelo 1 ;atis-." i. inoco o. CU I*, u '-ovado : na
loja t armazem do l'u.ao roa da Imptialriz n. B,
'iDij A Suva.
Troches
Para cadenas
Parjs-jfSs
Para camas
que
mai? 11
lizeram rio
r ..... .,.... i, hu ui'i ij] rlll
suas laiendas p0r ocrasia do bala neo a q e uro-
eederaro em 31 de dezembro u't n o ; purm pa-a
poaerera satisfazi-r e aprestar ai> re blico os sens numerosos frcgueies tanto dota pra-
ca cotr o do mato om novo e variado sortimenti d-
todas as qualidades de farendas, d sde as mais
poupado na escolba dellas, limitando seos lucro-
apenas no descerni. C ntinnam a dr f3zenda
amosira.com penhor, on man.la-las por seos cai-
se.'ros era casa das Exmas. familias.
Grande pechincha
Ires test' s.
Lan?inhas a 300 reis.
Lanzinhas a 300 rers.
Lanziohas a 300 reis.
S ia lojd do Pavo.
vende se ara variado sortimento das mais dtli-
caias lanziDhas, tanto com os mais primorosos
gosios em matiz, como roiadinhas de cma s edr,
sendo esta fazeoda laa poca, o vewle-s pelo ba-
r-tissimo preco de 309 reis o covado, por ter feito
grande pechlcha na compra, se nao seriara para
mu.to mais diobeirn, isto na leja e armazera do
P,vao na rna da Imperatriz n. 60 de Gama &
Pita |"f. m nlfS.
Chenaian, Os (lils hrW ,>;i.r. > Imrdailix a cr-
ihn pr.>pns i;ira .nrit.i..> ,ie r*ilriri.s nH k
re*-iii : tiZW e 3. unos |., a ii, (Is propriu.- -ara eoirir alniufadM *.
25Bce e duos para col.ru pret^ae a it&v e ;t:. i...'
na loja do Pavao roa a> Imperatriz n. 60, de Ga-!
ma Si lva.
\esti(l;ritios | ara menina
Veodem se elPi;actes ve.-iidmhos para menina.
ce I.i.-in>a nulo N m plHUdis -,m>
preco de 2 5( 0, ditos de gr8 a0 rie feda a dtdGi}-
naJ::ja,e .^,,,a^en, 0 Pivao na rna da Imperan;
n 60. dt Garn {, 8iiva
Ctia:es de rceritwj
Vrcdtoi e lii.isMm,- rhU> i> rnT'n li.s o.
rt.v. -vM r, ..^ t% ((. ((.s> iU tti a ^^
nc r. m bjnj,,, rte ,j ; :g^oo ,. i ,i.lfl, ^
*I",.*" """ ,l^ :<:M\ 64WKI TvO; l
l'S ii- ru-nn i or. I,l de s*d 85(.1i0, dito
niab ordiimlf* ,,::,., .. ,.,,, 3 j(HI{| e ^^ 0,
;d ..m. art^,, ,,, >.,s, B, ., tf [mptratn: a
;ii(i, .. (, i. ^ v ivh.
I .^'i.lr.siersT.sa ICO r*.
! v.iidf & tX'MUtH^nti iifttiit>ri-priaf pan
; M-iicosnm \MfiTSf, (t.i... Ill:;,. re(0 .,r3U
rr.vo de 400 r$. v^o : t-a fofa am.azen O'
l'aio na ma da io |i uii;m n. tiO de G.-h.
Silva.
Novos vestidos Pojl de Oh-
vre a 16$000.
.Va laja do pa\;"io,
CH>-!/*ram pelo v-.por do ida l."5 do corr.nie, os
mais lindos enren de pcil de ebvre para vifiirfo
sendo twn* inierra.eBte nova no merrdo, leu-
do sola fcwenda Usui.-'.h lustre rom < s mais ielt-
cados L'Hvins lanto em hsiras nmio em flores siriir.s
e ven!ni.->e pcln h.ir^tissimn prern de 165000,
tendo C.J r.oi t.i 18 wivados, .-lo na loja e arn.a-
zem d" pava.; na iua da Imperatriz ti. 60, di-Gan.a
& Silva.
Pira senhoras
(^saqtifobas a 20,J0i0
Vend.n,-se as mais rr.od. mas ra&uioiftaaa un
basfjnii,.i< <,. .H.ja pieu, muito bera enf. ilnus, a>
raai- mudernns que t^m viudo ao menado e ku
baralissirio preco de 20 cada urna : ua luja ar-
mazem d Pavo ra da [ntbcrafcx u. 60, :. Ga-
ma fi Silva.
Chegou
Filos b'Tilados a {.00 ts. a va.-a na lea or
Pa\2o.
vk'Dde se filos de Imhi. bianio bordados proprioi
"n-ios ptlo l,araii>iu.u preen n- SOO rs. i
iar.1 : na i a oariraiim rfo P.vao na rna a lo-
fwtriz n. tO d- G.H-a A S.|-.a.
. Pannos da linho.
VoJ-.e superior paiinos ce linho proprio pan
I. r.is, toalbas e ser..olas (-ir., p. |. s haratlostom
ri'f s de (WO, 700 8< 0 rs. a a>a : biatoante di
flii. .
;0
on r
o u.ai I i.iti ~ As satas do Pavo uma >6 {r-prft,ri5S f'ar!' v,-Miii''-s veuden.-se
... w,-v,'v porpreces em cunta : na luja e armaicm d.i Pa-
C pecnirtfll' a no^ raaJ laiwr^irn n. 69.dr GamaASHv.
liJOOO, i^80 e 1(5600. Os espartanos do Pavo.
a hr/n,", *PaDde por?au de lCas d* hzet>- v*ndem-se uma rande e variado sonimnto de
hp3art -P pn" para saia!i' e"d0 de m ,ad0 esl)i"'lilnns o? "'ais bem feitns rjoe tem >viod ao
i.,-j... '.ro w?ili$ ba,ras de Prea!. leodo a me^do, sendo de todts os lmannos, veodandooo
i precisa para uma | Por um preco mnito razoavel : isto na loja dn Pa-
e meia vara, e va o n> ra da Imperatriz o. 80, -V Gama i Silva.
m 0 i^lmos rtir 'aniuia a ?5 00. *g3Qt<
i 'ai>; i tn graude ftniUmi-ntn de K'rborp.
rrum-lia poi baiaios pieecs : na lija e arma-
zi ci. do l'aiio na rna da Impeatriz n. 60, de Ga
ma & Silva.
Caabraias brancas de cotoo a 8f00.
Ueftatam a deliradas i; n.l.raias br..pv.
de eordao n.m delicadas Atas IfaoSf.aiprrt
vtndtm mi pciu baralissimo nfico de fiJ53M) a n
ca na |.|.i e annazern do Pavo na na da lci^
ratm r C0._Je Gama A Silva.
Na pvca dn ln dependencia
l.oja dcAr::r,l' i l.yra.
a i
1 largara da fazeoda a
sala, podeodo fazer-se com tres .
vende-se pelo barato preco de *5 e I480 a va'ra,
Sendo S COm prea<. e a IXAO lenrtn nrpoas
coHPfii-si;
cobre, latao e chnmbo : no armazem da b i!a ama-
relia, por baixo do sobrado o. 29 da ra di Impe-
rador.
Compra te
na padaria da ra Direila n 8i urna escrava mo-
ca, prela cu mulata, boa eogomiuadeira e coita-
reira. ___________________________
C^pra-seam preto : na roa da uruz o. C,
armazem.
VEN03S

de porta.
Vendem-se no-scriptorio deste DIARIO
a 160 rs.: ra das Cruzus n. 4 i.
(rau'ie e bem surtido miazeai de umiliados
Ra Sot d. 60
Sabio ou nao sahio, am abiliis i ir.o freguezes? abio sim ; e se demoramos tanto
em abrir a caixinha do segredo, foi porque gostamos de sorpreza e dasconjectoras. Ah
Ah I Ah I como o sahir deu no gto de inulta gente de collarinho empinaiio ebigode re-
torcido ?I Quanta iaterpri UqSo lidicula e risivel soffreu o nosso pobre sahir1\ Muita
v.-z ti vemos frouxo de riso no cautinho do nosso armazem, quando vamos qi.ealguemse
encornodava com essas seis negras letras, que por alguns dias deram umeerto ar de
mysterio a uma das columnas deste venerando Diario I E no entanto nada de mysterio-
so havia, como vedes, no patusco sahir! sim; riamos a bom rir; mas nunca vimos rir
o ravalleiro da Liga porque
Serio e grave encara as cousas
Deste mundo como sao ;
Verdadeiro, fiel vive
Do commercio a iradiccao I
Poisqueo sahir se mostrou qual vinde admirar freguezes, como no armazem iGdQ3a & S'iva.
prena<, ea5600teodo pregas e
bordados, isto s se vende na loja e armazem do
Favao, na ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Sil vd.
Afgodaozinho a 4$500
Veode-se superiores pecas de algodozinho com
o jardas sendo mnito boa fazeoda, pelo barato
preco de 45500, na loja e aimazem do Pavo, na
ra da Imperatriz n. 60 de Gama dt Silva.
Novidade
Em cambraias de c-.
Chegta pira a loja do Pavo om grande soit-
menlo das mais modernas cambraias com llstia-
largas, tanto ao comprido cemo ^travessadas com
as mls mderns e mais delicadas rres ; assim
como os mais modernos organdys de listas largas
com lindas lores matizadas pelos ceiros, que se
vendera por precos mnito rszoaveis, na loja e ar-
maem do Paxo na roa da Imperatriz n. 60 de
V.'nde se uma machina de costara do me-
Ibor fabrliuoie : < casa do P. Joven da Irpperairiz u. 17.
Hotel Dous Amigos,
Vndese o hotel Dous Amigos sito na la es-
treiti I' Rjsano n. 10. liv e e desemliaracado de
qual^uer negocio : a tratar na mesino hotel.
Vende-se urna prela crmula, moga, bem pa-
recida, saudavet, s.l.e cuinlur. hvar de saban e
varreila, pr-.pri para 'guai eneeoiio : a tratar
ua ra da tadea dj Reuifa n. I, 2 audar, a ijaat
qu:-r hora. ____
Vendera se doascasas terreas sanio uma da
pedia e i I e;,ul 'le talpa em Aj>na Preta povoa-
Qo dos Montes no pateo da fena. por preco r.-.tn
modA: ijurm pretender diii|a-se a>i Afitgado ua
de M'Hvi* >l j.nb o. 29, qo.? acitara' com ipiem
lr*lar. _
Mol iga?nsle?a flor por 800 rs. a libra, cria,
rtt i- delicias apradvefa a 1J a caixinha de 30 :
oa na da huperatriz n. 6.
Vende-e una 00a ra>a terrea em ptima lo-
calnlade : a tratar ta ra fftov.i, toja n. 56.
Ve.iidem-se tres esrravas seudo urna perita
eogommadeira, 1 bioito moleqoe, l npgro muiti
r bn-lo de tcek iJile por 5004 ; na Invessa do
Csrmo 0. I.
VVn le-e um ia irea > bem pos-ante e gordo
com aa lares : na ru* Ai Cacordia n. 6, padaria.
V-'.ol'-srT una preta co-inheira e lavadeira
sein violo neni aehuiae a'gum e qu-ra a qatzer
comprar .lirija- .; a rui do Rangel sobrado n. 43
esquina dn becco do Circereiro.
Fio de a!a;oilao ia ta^ia
Veude--e 110 os.-ripuru de Alonii E.UH de Oh
veira Arvedo & C, no seueserip'.oiio na da Cruz
D. i.
Ven le-sa vi::ii 1 dd Birdeaoi em quariolo-
barris e caiial: en casa d: Tis.-et reres, ra jad
Trapich" n. 9.
ul GAZ l\/
Chegou ao antigo deposito de Heory Forster A
C, rna do Imperador, ura carrepamento de eaz Je
prifiirira i|ualidade,o qual se w-.nde em partidas e
attlalho por menos prego do que eip unir' qo>l
auer parte.
Liivahsfu s-gun.io.
ala di lueiauaue a. 419.
Qaer K9.Hr fotu as fazendas abaii
iueB('ion;tilas.
Queirara rir ver a que bom e briratissimo.
Libra de somma de milho a 400 rs.
To*lhas de labvrialho com bico, fazenda boa
:t5500.
Carrete de liona com 100 jardas a 30 rs.
Grvalas p'eta e de cdre mulu finas a 500 rs.
Baratos fi aacezes mudo linos a 200 e 320 rs.
Caitas d:! obrejas de massa muito oovas a 40 rs.
Bailadores para espaniiho de cordo e fita a 6*
ris.
Carretelde linh. Aleanire sim 400 jardas a M
ris.
Resmas de papel almaco muito bom a 24509.
Frasco de oleo balaM a 3i0 e 500 rs.
Ditos de dito bigieniqueverjileirosa 110)0.
Dios dilo f.lso a 800 rs,
04l >s de macac?.r parola a 200 rs.
S.b metes muito finos a 60, 160, 200 e 320 rs.
Ditos de bolla muito tinos a 240 e 320 rs.
Caita para rap rom bonitas estampas a 100
\ (jaliai de palit1)-- a balo a 40 rs.
Mi tan de linh roxa para bor Jar a 20 rs.
Vacas de cordo para esparlilbo a 20 r-
Frascos com tinta nTxa ranino boa a 240 e 320 T
unos de dita preta a.rpelhor que ha a 320 rs.
Dusla de fueren fHiri soliie-mcsa a 45.
V.iras ie franja brajtca luya a 2t0 rs.
Ptutes volteados para rej{.icr cabello do menina
a 320
Fraseas d macaca",ole > rouito liao, a 120 r?.
Abikvadoras maito tlos para rnlea' a 500 rs.
Canie* de lioha brinca e de rfj'es a 20 rs.
fj'-ra Je >ra prela superior a 100 rs.
Carta* > alflnete fraoeeiej com 14 peote*
tOw,
Esc.va'ya l*\niutmi* bm. 00 rs.
CaFdd Lisboa,
Ji'M'gi 1* fdfiroo'avio, amia barata que ea
awa quabjuer par|p ; a deposito da na d- A nol-
is*.
da Liga se opera a mais lina liga do bom e barato. Lede e veris a verd. de vinde pois;
confiamos em que nao tereis occasiSo de dizer que o vusso dinheiro foi mal empregado,
nem o vosso bom gosto offeodido. Eis freguezes e.....la vai verso.
Fariuha le mi!I.o
ou gomma de milho braneo preparado na \merica, vende-se 500 rs. a libra, e o cida-
daoque comprar dezlibras AO(b,-e-lhe-tia450.
Uto-' UIOS INGLEZKS
Soda, Mized, Pic-nic, Ftancy Gruckeuel. Uenn, Osborne, Gala, Arrowrote.outras muitas
qualidadts a #000 a lata com 2 e 3 libras.
Bdlaxinlias percales
em latas de diversos taannos 1, 3. 3,8 ibras cada uma e pelos seguintes precos: f#200,
4400 e 34000.
Rcllnho-i com auteadoas
grande quanttdade e cartoes, Lcelas, caixas f-.rradas de chumbo, com asmis ricas qua-
lidadcs de pao-Je-l. bolos, para champatiha, bollinhos cora araendoas,e outns muitas R2f?# !t4rpa vesli.d''s* alt'n'ien
' **0 liH|U(3 ^ UltHb [irti(4 Ilirr (;U1*') r*Ill
Rice Vtslidos tra.icos.
Chegaram os mais modernos corles de finissl-
mas cambraias com as mais lindas barras borda
das, sendo estes vestidos muito proprios para bai-
les e casamentos, e vendera-se por precos raroa-
veis na loja e armazera do Pavo, na ra da Im-
peratrir n 60 de Gama & Silva.
Car .,i-alas Usas do Pavo a 34500
44000 c 46500.
Vende-se um grande aortimeoio das raelhores
cambraias transparentes, leudo 8 varas e meia ca-
da peca, pelos baratos precos de 3o00, 45000,
44-500, 54OOO, 650Q0 e 74OOO a peca ; ditas de es-
cossia com 9 varas cada peca, leudo mais de vara
de largura a 65000. 7000, 85000 e 105000 ; ditas
Victoria a 65000, 75000 e 85000 : ditas largas coro
8 palmos de laigura a I5C00 e 15280 a vara, serr-
|ae se toraam enfadonho mencionar.
neorpdas
a 352OO a peca : na b ja e airoazeo >to Pavao na
MANTEIGA 1 ra da Imienlriz u. 60, de GOM & S:lva.
maoteiga inglka, primwra qualidade a l^l^o a libra, idem iagleza boa a 14000 a libra 1 Para cama de noivas vende o Pavo
800, 600 e 400. dem trance* a 610 r-. a libra.
Jueves coi caliia
doces secos e etn clda Je todas as quaiides, em frascos, potes, caixas, etc etc: por pre-
cos us mais razeuvrfs po-sivets, amendoas coHfeitadas bra a.
ca do'Rio y* sorle 2i0 rs a libra, 2a surte a 200 rs a libra, 3a sorte a 16'C rs a libra,
em arroba se far grande abatimenlo.
Veodem-se ricos cortinados bordados e adamas
cados proprios paraesmas e isnelias pelos baratos
precos de Si, 105000, 164, 20*000 e 2o5000 : su
perior damasco de la eofeitadn a in.iinco de Sfda
proprio para rolcnas a 25300 o covaufi; ricas r..|-
chas de croch pelo baratis.-mo preco de 105000 e
125000 : isto na I ja e arrouem do Pavio na roa
da linp(.ratrii o. 60, de Gau ;: 4 Silva.
As molpomenes do Pavo a ;500
V^ndf se superiores corles de nii-ninenes, sen-
do fazeoda transparente t multo bonita, len lo mui-
tos iadrij-s ioxos rom 7 varas e rr.eias cada cuite
elo baiatissimo preco de 25300 ; isto para acabar
ua da Imperatriz
en em boinas 1 r. tas .um laco uara seDbora
'* o liar.
1 1 a.a tfenliiu < 5$,
Livros em hvcim de B-
\ Hule sr na Imana Ecrirlnpedica de J P. de
Mello : n 1 ri;a da Cruz b. 52. cr.tnpl t-i sorlini-i-tn
e pi r lricas n.uitu ce mmodis.
X/lROPrFERRUGINOSO
DE CASCAS DE LARANJAS E CASSIA AMAItGA
Com iodureto de ferro ioalt- ravel
De *. I. Larfise |>ar>uac<'iBSlcn
en Pars:
E sol a fcinia liquida que mais fcilmente
se assimclha o f tro, e isto, sem prrduzr
peiturli^ao alguna, i.'esta forma, tan.bem,
p! efei ivtl s pi ulas e psihas em todos
os casos ero q c sao proscriptos 1 s ferrugi-
nosos. E o mHhnr auxliar do ole de li-
garlo de labalbo, \ orque contem o xarnpe
de cascas de l;.nnjas amary;s, 15o ge;a-
mente appreciad.i, para a cura das dns de
est. maco, oi^estoes ilifEct-s, nappeteneia,
etc.
D(pi silo tm todas ss pha macias e casa?
de drogarif.3 no Brasil.
lxpe iii;oes, em casa de I. P. Lan ze, tue
les Lions-Sl-Paul. 2, Pars.
riepoito em Peinambuco, pharmrcia de
P. Maorer & G. rna \jova n. 1S.
\ su rio
vinhos engarrafados de todas as qualidades, raiuha Estephania a 35000 a garrafa, Porto
maio.iaa 4500 rs. a garrafa, lagrimas do Doun> a l800a garrafa, Pedro V, D. Luiz,
Mara Pa, carcovdlos, bacanaes, bougi 1 I400 rs. a garra a, idem cheres verdadeiro, | Mj*f ,Me *?**"vS" M ll1
23500 a garrafa, idem eberny cordial a I tiOQ a garrafa, collares e figtira ambos eugar- n- r*w^^S^, 1 1 -nr
rafadosalooka, garrafe idemdelisb-a em pipas,bamj ancoretase a retamo a 360 SfSS iS^,,
e 400 rs, a garrafa, an.oreta com vinho tinto a JUDO a ancoreta. | n,, pmprrwpara borneas pelo barai ssimo preCo de
ES'>r5eaitx 500 rs. cada um ; isto para acabar o loja e arma-
viuho Bordeaux de todas as qualidados de I|500 a 25^000 rs. a duzia, e en garrafa de 'eai i0 l'*"0 ">'(l impei^trz n. GO, de Gama
>:C0rs. a2^000 rs. Wermoutb a 1^50.1 rs. a gorrafa K.euoeh dewasser a 2^0(0 rs. Ab- p **!:, ., 0, tnt
vmtha 9 symth a 2$0U0 rs. a gai rafa. ciwiwai....... ,.s n-i,,-:,.:..^ ,,,r,,M.....de tam-
UAZ Inaia ir.n'paier,ii>, stii.io ricamente n,Litados e
gaz verdadeiro americano a 9^200 a lata grande, garanlindo-se 27 garrafas, e a 400 rs, a vesdern-se pelos barassimos precos o 55000,85
garrafa.
Cfti-vt'ji (eaiia
cerveja gelada em garrafas e '/garrafas inglesas e franecza.
PniliCU ft /.IpiSlil
painco 100 rs. a libra, alpista 160 ; painco e al;ista misturad) 140 rs.a bra: em
porfi se far abatimiento.
1)5000, 15500, 25o00, 25200, 25400, 23600. 25800, 35000, e 35200; cb verde de
todas as qualidades, huxim, perola, aljfar etc.,
CHAItUTOS D'HAVANA.
re,'a ia britannict 105 a caixa, londres 123 a ciixa, operas, caixa 105; e outras mui-
las marcas que se tornara enfadonhas me jcioni-las.
'..HAItUTUS DA BAHA.
imperiaes.exposicao, normas loudrin s, guanabaras. suspiros, delicias, parisiences, ven-
ce lores, guerreiros, lyricos, quem fumar saber.4, para os seguintes precos: 15ooo, 155oo'
25 655oo, 75000, e 85ooo.
Velas Slearinas.
spermacete 64o rs. o pac'.e, velas de carnauba de 6 por bra. Wo ,rs. de i 4 em
libra, 44o rs. em porcao se far abatiraeoto.
GENEBRA :n ao ou victoria 72o rs. o frasco.
genkbba de hollanda em frascos 56o rs. o frasco.
e 105 00 : iiiiu-i de crosdinspiea prdo, sodn fa-
zenda muito superior pelo barajo ; rtC d 85000 ;
isto na loja e armazem do Pavao na ra da Impe-
Iriz n. 60, de Gama A Silva.
Grande pechincba em chitas.
Vende se un grande soiiimenio de chitas escu
ras 9 aleares trncelas peles baratos precos de 320,
360 e 400 rs., sendo com os padies mais bonitos
qne tem vindoao mercado coro listas e llores ele.
etc.; g.irantmdo-se seren cores fichas : na loja e
armazem do Pavo na ra da Imperan iz n 60, de
Gama & Silva.
As saias do. Pavo
Vendem se ricas saia:- nordadas coro 4 pannos
pelos baratissimos precos de. SDQQ ? 75000. assim
cou u fazenda em p"ca com tircgas propria* para o
mesmo Bm a I92OO a vara : na loja > ai mazem do
Pavaona ra da Imperatriz n. 60, de Oania 4 Silva.
Sedas DOTA
Chega.r.iip ss 11 ais med 1 nas sedas cora listra;
para vestidos, sendo rom ? rflrep niafs modernas
une tem vindore merrado, assim ri nio grusdt:na-
pies de diflereob-s cores como sejam cor de fosa,
azul, ra, cor de cIi^, ori'e lirio ftc, etc. t
vendem-se por preco muito em cenia na lo)a *
Ermazem do Pa-ao na ua t? tmperutnz o. 60, di
Gama Bilf.
MURRAY & LA!
CERVEja -T--E BASS,
cerveja bass e lente e de lodass qualdiades, as quaes se vendem o mais razoavel, como
seja 5oo 600 e 7oo rs. e em duzia faz-se-ha gt ande abatimento.
Arroz da Imlia.
U'o rs. cada libra, emporco se far grande abatimento.
SABAO E SAbONliS.
sabobraneo com veiascor de roza, iditn oranco cora veas sities, sabonetes de uma libra
cada um, s3o os sabonetes mais econmicos que tem vindo ao mercado 5oo rs. a libra.
Sag' e Mcvadinbn.
saga' maito novo a 24o rs. a libra, cevadinha uwUft-BO*a 16o rs. a libra.
cgvaoa muito nova 12o rs. a 'lira.
gomma de K.vcoMMAR 12o rs. libra. ^
CEBLAS grandes e novas 15ooo o aolho.
Latas com conservas
latas com ervilhas portoguezas e fraBCdza. lats cora carnes preparadas, passarinhos gui.
zados em latas, e salame em laUs.
Doce de golAha.
ha constantemente um grande deposito de doce de guiaba em caixes de todos ostamanhos,
Co,os. eoaoa.
copos crystalisados, ditos lisos, ditos decores, a iiono e 4556'. \ dntia.
GARHAFAS DB CRVSTAt..
garrafas de crystal de formatos do ultimo gostn.
AMEJXAS.
ameixas em latas, em bocetas e frascos.
Quci'jn* f)ue,ij..s.
(jueijos flamengosdo penltimo vapor z' n, dito Ciinoli;,as a 35500, 4000 e i4500.
Chegaram para a loja do Paio as mais moder-
Bs ciloo'i'ias oo I--.!?'-* veiiia-.ri'amente arae.ii-
eanos, rjor '. os n.ais I:fih armados e tr.a;8 leve
que tem ordo, ssadu c m o oiimto taau moder-
no ajBC acluaian lile rr n-a e vendem se pilos >e-
guintes piecos: 'eioio i-nin^ 10 aiios por 800,
illli* com ?! arcn por 4AO."', ililos rom 55 ai eos
a 45909: -t" l na I!* r armaz-in iln Pavjo IM|
rna da Imperatriz o. 60 ile Gama Siivj.
Sedas birgaa na loja do l'avo.
Ubegaram'as mais bu las seda^ de cores com 4
palmos de largura, san(Io cin> as rores e des'-nbos
mais brilbaiites que tef vm.in, boilihrido fater-se
um Ve^lldo com pooro- cuvados -m attenc*o a tar-
i'iira, e vndese r>lo tarain |iree od 25000 o co-
vado : na lofa e aru *irtn a,. P^va.i na roa da Im \
pe'?irte n. 60 de (jaita & Silva.
Oschales 4 pav.,.. a 2o 2Soo.rs.l
5*1
VendetD-se chale ae merino esiampados
e i5800-rada um.
Ditos oe merm lio a a&oOO. Pavao.
Ditos estampados u> crepon a 65, 75. e 85060.! Vi-mte-se bonitos lencinhos bordado para npao
Oiio< pmns lardados com franja de s-a a f f5. vrU"* baratissimos prunos de 5000 e 15600 cada
.Va Iota e armiu^m dn Pav*n na ni da- Impera- m ; l<>i e armaaem do Parno na rna da Impera-
n-m.\ 3- sv, : trit n 0, de Gama A Silva.
Lenc>> titanios a Sii&OO, 35000 e 45000 As vareges do Pavo.
rinde pechiaielcn cm (oalhas
para tae.
Vendem-se sureriores toalhasde buho proprias
para mao pelo baraiUsimo prego de 560 rs.. ditas
a 640 rs ditas a imiacao das felpudas a 800 rs.,
ditas fe pndas a 13 : pechincha na loja e arma-
len do Pavao na roa da Imperairb c O, de Ga-
ma & Silva.
Aii'line a 8*
na loja do Pavo
Cheeram os mais lindos cortes desta nova fa-
zenda, sendo transparnit, com bonitas palmas, e
vende-se pelo baralissimo preco de ><5 u |0]a e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
(ama & Silva.
Pntihns e goHnhaa a i, 15-280 q l.->600.
i '-ii*|iaram o mais m'd'ins pr-rbos rom jjoli-
nhas srndo de rseuiao "lf lindo ricumetoe borda-
dos tanto [trancos ron o'' crps p vi-ndemse p^loi
baratissimos precos de !5, 5f! e 1,5600, por ha
ver Brande porcao. R.'anUe perhincha : na loi;
e armazi-m do Pavao ma da Imieratriz n. 60, dt
Gama & -ilva.
Para bapti;ados.
Vende-so elegantes vestuarios bordados para
haptisados, pe. s baratsimos presos de 155000
205000 e 255000 : na luja e arma'zem do Pavo ns
roa da Imperatriz n. 60 de Gama A silva.
Bahados bordados na loja do Pavao
Vendem-se babad-inhos brdalos com 2 varas
pelo barato prego da 1500O, enirimi'S tapados f
iranspareui.s, leudo3 varas cada po,;, a 15000: na
loja e armazem do Pavao na roa da rm per atril n.
60, de bama A Silva.
Cambraias decores
Vndese nm bonito s rtimento de camoraias de
cor.s para vestidos pelos baratissimos precos de
300 h 360 rs. o covado. cit?s a voluntarios da pa-
tria a 800 rs. a vara, ditas lisiadas a 640 e 700 rs.
a vara ; pechincha na loja e armazem do Pagi-
na ra da Imperatriz 0. 60, de Gama Silva.
Cassa de uma cor s
Vende-se bi Ditas rassas de uma cor s r.m uro
pequeo toque de mofo pelo baralissimo prefo de 240
rs. o covado : para acabar na leja e arn'azom do
Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de G.:ma &
Silva.
Chales de reo-ia e reb>ndas
Vfodp mu gixntie sortimento de hales de
P no.i e r.Po.as, sendo as mais mnvn > 'juetem
vmdu -o rh^rcaito e vendem-se ois barato que
em ou .a qnalqaer psite : i-io >a i lia ariuxem
do PavAor.a ma da mporaifit o. 80, de Gama &
Silva.
Rciallios baratos
Veode-se porcSo ae relalhos de chita, laij cs-
eas e chitas pretas por preco barato : na luja e ar-
io..-em dn l'avo ua rna da Imperan iz u. O, de
Gama CIcms brancas
Vndese nm srande nrtlmeoto de cateas rir
bnm tranco de linh. trancado pelos biraiisstnws
pi>cos de3*800, 45o00 e ono, assim com-. um
giande sortimento de palito de panno oreto flno,
s hrec.isac, s e saceos forrados de seda, ditos de ea-
si 111 a. snbraeasapoa, saceos e fraques, ditos de me-
rm e ralea* de casimira dn eef e. na todas as ijua-
lldades, assim como um grande sortimento de.col-
leites de todr.s as fazriidas andendose ludo or
precos muito baratos : Da loja e armazem do Pa
vao na ra da Imperatiz n. CO, de Gama & Silva
Alpacas r-rilliantes a (i40 rs.
Chegarafft as mais lindas alpacas eofestadal com
3 e n ato palmes de largura rom os mais d* icado
dr.seohus tanto de fl^rsinha como de listihas as
sentadas as mais delicadas cores romo se|am ly-
no, sinseoio cor de carne, snifrrino a v>.|idcro->e
p.lo baratis>imo prer;o de 640 rs. o covado ; ni-
camente na loja e armazem do Pavao na ra da
Imficrairiz n 60, de Gama 6 Silva.
Pecbincia para a testa na toja do Pnv5o.
Vslid..
Vestidos..'
Vestidos.
A 8*000
Vrndem-se um bonito sortimento dos mais linO- *
vetttdoB rom hartas de seda, trazendo ns coro; a
lenttS enfit.'s para o corpn, sendo neste ariio o
mais modrrtM que tem vindo ao mercado, e ven-
dem se pelo baralissimo preco de KjOOO ca !a um,
ditos de camhraia branca com barras bordadas a
SfiflOO p GZ?.QQ ; na loja e armazera do Pavo na
ra du Impea-.rii n. 60, de Gama < Sl'.va.
Corles a 35000 s o Pavao
Veodem se o* ir ais liodos cortes de cassas de
cores com os drser.hos mais moderaos vindo cada
um em seo p*pe' e varatlindo se tnri-m 7 viras ca-
da um pelo luratl-simo preco de 35000 ; na loja>e
arnuzmi do P,>io na ma da Imperatriz o. 60, de
Gair. i SUv.
Casaquiriiios r u vasqiiinas na loja do PavSo
a 2.5000, 3.1J100 e 355000.
C.h"rain is mais ritos ou mortero -s c^saqui-
nhos 'ii vasqai'ias d grosdaiaplas ureto 1 carnete
nifeiUilo-'. >-n 1,1 d..> Irdios mais modernas e ele-
gantes ipie nltimmente rhenamm e vend^m-se pe-
ln baratos preos de ojOO, 305000 e 355000; na
loja e armazem .loPvan ua ruada Imperatriz n. 60,
de Gama V Silva.
Para>ilesa 355000.
rio garvn os mais ricos cortes de vestidos de fil
I raer primorosamente bordado* e-enfeitadns de
-or. setirio lamtiem propiieg para casamentos a
vradem -- r-ks harapo oreos dp 355000 oniea-
menti; i.a loja e armaiem do Pavo ua rui da lui-
peratrii n. 60, de Gama & Silva.
l>m;os bordados a J5000 e 15600 nn loja do paihm-ans a^araoiua 1 lui.-u a 81 rs.; > i'.i
c.p: irii-?-;'!;-' S-i roa do ii'ptiartor u lo, >:
roni dj S. Frinci-j .
m
A agua florida .Je Murray A Lanmatd
)lhada como um artigo de perfume, nao
'.em podido ser igualada idas prepararles
is mais costosas: conservj sen aroina", a<-
oo se formaste fiarte da .renda a que eba
se applira.
Sua i licacia to delicada, como elegari
'es sao soos iniiltiidicados usos, quer seja
>Mpregada como artigo de toucador, qw
ao uso do banho, ou como suavisador ta
pelle, depois que se tenha frito a barba;
j para limpar as gingivas ou aroiiatis;:r o
hlito.
Di suavidade, brilho e elasticidad^ -*
DompleicSe^i dei ois de se liaver lavado; -
ivi.i a irritarlo de empees ordinarias: :
lesapp recer o desagrdavel aspecto do*
pannos, das sardas, do rosio, rugas e tod <
asta de i-bulices, e d vigor e frescura a
parle onde quer que se appliquo. Sua effi-
:iencia e elegancia sao igualmente jnfi
reis nos casos em que .seja preciso appca-
como estimulante e antisptico, nos o -
ouisos e assemblas numerosss, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um er-
fnco, assim como um antidoto excelli5! -
te para os desmaios causa1os por cans.
ou suffocacao. Preparada nicamente por
Lanman & Kemp, Nova York, a venda | -
Caors & Barbosa.
Joao da C. Bravo & C.
.-p:;3ilo :^eral eta peroam-iuM-ra :>
.:: jx.'t ora 6t> dejaros
~~Na:r";a di Vi5: '.*> o! 9. v.-ole-se :
V.ibo Mosrtrte em ancoreta-.
V! os do Port de d v>rsas 9u-.li I 4a e--;'.r.:ii -
rio e em barrls.
Ce'a nm velas e woift*.
Lma uu pi-cas e fardos.
C'ftl DATA de E.ti:-M:l.
?to atmattm da ma do Apotlu ti. 8, \
50*3 rs. do qne em culra rJualquT '.arte.
r mi o
Mi
Is
a pilcos reduzidos <
seyuifitc.i litros:
A lei do sel*:o pelo contador tvi illo, t vulun
em 4 poriug':7, bstanle er.*!* I5!l,i'_';
Mrrtyres PiniErr.biTcano*, 1 volam idem, i--1' ;
ObsTvacoVs i!?uns -riieos do rodijro J r,|Vi
so pelo Or. Meudei, a 15000 ; ditas ao codim) i <-
tal >.t-:o u.esm-''. a 15000 ; Pnir..ri-ii(J..s nl-o-
Oiciaes, pelo Dr.Jnndade, a 50 is. ; L i> 'te
trenos de m'.rich, p>lo mesm-, -Mi) 1- ; ln -
clonarlo do Alto Amazonas, a 15000 >.:
Nnts. abra eempl.ta, mnito bem enfaden a .>, 4
60 ; Leles d- Ikonc -, Irado:-!-' 'T :^ I- '-
tofuez 'o^r E'plno nvieu-^, 2 iiofces b. 10 1 -
f.r?o< e. If'i?rM!r.-d i*^)1) ; E'-Oli o. 1 o*
Vrd HL!T.aoa,aZ40; '/""'"os .. das v*nla
ii'Unjrs i eeta --'' A '' l*Jds a 40 '
Veinie > nrlxiriiti- rtiinantn de leudos de cam-
hraia brama (sos pelos baraUaahiMS precos de S.
35000 e iflOO a doz:a : na l.di .- armawar.*.
favo ni ra da lBpera('l n. 150, Je Garra S
a as mais bonitas varejrea com Ihus de
sed a imiteao de pmi decbvre pel-> baratlsslroo



Nov meme ihegadas lilas 1 u>siaii..s 1-.. t-u.-n
. (W del nfa dfcaarlhor ooalidade qu- tni.os *i-Ui : ;. j
ta^-r tu X *a o 7.


MMMMtMMMkNih)
6
Dlarlp de rernamtmeo Coarta felra 13 de Janeiro de 1867.



O ARMEZAM
110
AHMilKfiN HE PAZEX11AS
E
53 RA DA CADEIA 53 a
1 ^ *A\0 O ARCO DA COMCEIClO.
Acaba de receber e tem por bartissiraos presos
mi mn mmmi
A
OLYMPIO GONQALVES ROSA
Ra do Livramente n 14.
O proprletario deste estabelecimento faz scieole ao respeitavel publico e aos seus amigo*
freguezes, que tem augmentado a sua offlcina da alfaiate, e dirigida por un hbil mestre, se enc.-.r
ilm de sen acostumado. e muito completo sort ment reg*def^
ie gneros os seguintes abaixo declarados.
Queijos de Minas.
bagados pelo ultimo vapor a 10600 rs.
Qomma de milho branco
americano.
melher qae ha para papa, po-do-l, bolo,
angica, crerae etc., muito substancial e
laudavel a 640 rs. cada pacote de 1 libra.
SALM.0 E LAGOSTIN
^negado oltimamente em latas de 2 libras
jod rs. cada urna.
CHOCOLATE
:raocez a 500 rs. o pacote, dito hespanhol
jjpecial, o me'hor que temvindo ao merca-
do a 10280 rs.
LATAS DE LINGUIQAS
jm 6 libras ermeiicameote fechada a
t#500, e de barril a 640 rs. a libra.
VELAS PARA CARRO
m acotes de 8 velas a 900 rs.
VINHO DO RHENO
i verdadeiro a 2J000 a garrafa.
BORDEAUX
las ruis acreditadas marcas: S. Jalien,
Baat Brion. St. Emilioa e St. Esteph a 800
rs. a garrafa e 80OOU a duzia.
O EXCELLENTE E AFAMADO
COLLARES
engarrafado da bem conhecida casa de De-
ant & C a i0#000 rs. a duzia.
PORTO
versas qualidades engarrafado, inclusive o
sais fino que ha n'este genero por 800,
>.3000,1,5200, 10400 e 105^0 rs. a gar-
LD CHERRY
) mais superior do mercado a 10500 rs. a
garrafa e 150000 a duzia.
VINHO BRANCO
cellente qualidade, de Lisboa, e proprio
para missa a 800 rs. a garrafa e 80000 rs. a
:aixa de dazia.
VERMOUTH
cperior qualidade em caixas de .14 meias
a 10200 rs.
Iil4 DA CiHEl
MUSCATEL DE SETUBAL
o muito excelle >te vinho muscatel por 200
a caixa de duzia c 40 a garrafa.
CHA
bysson de primeira qualidade a40SOO rs.a
libra, uxim o que ha de mais fino a 30 rs.,
alm destas ha muitas outras qualidades
proprias para vender a retalho, que se vende
de 10000rs.a 40 rs. a libra. .
CHA PRETO
o mais especial que tem vindo a este mer-
cado a 20600 rs. a libra.
MA(?AS
estrellinhaspara sopaem caixas sortidas de
8 libras por 40000 rs, palharim, macarro,
etc., a640rs. a libra.
PREZUNTOS
os verdadeiros de Lomgo a 640rs. alibrao
560 inteiro.
JALEIA DE MARMEELO
em latas a 800 rs.
MOLHO INGLEZ
diversas qualidades a 720 rs. o frasco.
MOST\RDA INGLEZA
maito nova a 800 rs. o frasco.
MOSTARDA FRANCEZA
a 640 res o frasco.
ARENQUES
em [atas a 600 rs. C3da urna.
GARRAFAS
brancas para mesa superiores a 50 rs. e a
60 o par.
COPOS
diversas qualidades e tamaitos-a 30 rs.j 40
50 e 60 a duzia.
CAPACHOS
de cores e differentes tamanhos a 500 r*.
640 e 8U0 reis.
BALA'OS
diversos feitios e para compras desde 500- rs.
at40 rs; ditos grandes proprio para roupa
de 30 a 50.
GAZ
o mais superior g^z liquido em lates grandes
com 5 gales por preco de 100 rs.
"53
por prego
Assira como tem uro completo sortimeoto de fazeodas finas (as quaes n3o seodoJioslome.pro-
curar as lojas do Livraroento) espera que seus amigos e freguezei o honrem com seas preseacas,
mis venda mais barato qae oatro qaalquer.
BASQUINAS DE SIM NETA.
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C.
ilRa do Quevmado"-ti
A' loja de Augusto Porto A C. chegaram as melhores basquinas de seda
preta que se vender por mdicos precos.
Vestidos de moin de cores para bailes e partidas.
Ricos vestidos de Blond om manta e capella para noivas.
Costumes completos de casemira para homens, faxeoda especial, sendo
as calcas e palitots da uRiiua moda.
Bonete de palha da Italia parasenhoras e chapeos de phaotasia para ho-
mens.
Enxovaes e vestidos bardados para baptizados de 100000 a 3O0OQO.
Camisas injlezas para hornero, peito, punhos ecolarinhos de liaho supe-
rior.
Ricas saias de liaho bordadas, bales, espartilbos, meias finas, lences
bordados, camisas, camisinhas, manguitos bordadas para senhoras.
Colxas de seda, e de 15a e seda para camas de noivas.
Cortnados bordados para camas e janellas.
Tapetes para sof, cama e piano e pannos para cobrir mesas.
Bramante, Brilhantina. Miciennes ou cambraias de pafos, fazeoda muito
bella para vestidos, silesias, bretanhas, e cambraias transparentes tapada e
de linho.
Moireantique branco a preto, sedas brancas, de cores e pretas, e gres-
denaple dje todas as qualidades.
Brins d linho branco e de cores dos*melhores.
Neste estabelecimento ha sempre sortimento das melhores e mais baratas.
Esteiras da India para for ar salas
H Ra do luelinadoU
GBAIDE lAi
DO'
1! A{?AO
23 largo do Terco 23,
JoaquimSimo dos Santos, dono deste bem sortido estabelecimento de seceos
? molhados, faz sc.ente ao respeitavel publico, tanto desta praga como de fora, que ve-
.ham fazer suas despensas a este estabelecimento para verem a grande .MTerenfa que faz
nara menos prego, caso fossem comprados em outra qualquer pane. Etodo o fregos
rao comprar de l')O0OOO pira ci na ter o descont de 1 j% peloprompto pagamento,
az-se esta gran le difl\irenca por estar-se em liquidado.
Gaz americano a 4oo rs. a gararfa, e 90 a lata.
Caf do Bio de l." e 2.*sortea 24o e 4oo rs. a libra, e a 6$ e 70 a arroba.
Queijos de diversos vapores a 404oo, 408oo e 30000 cada om.
Phosphoros do gaz a 02oo a grosa, e em porcao se faz abatimenlo.
Cerveja de diversas marcas, duzia 50, 505oo, 60 e 70
. Arroz da me h>r qualidade a 14o ello rs. a libra e a 30ioo e 302oo a arroba.
Paael de linho mana vbdoa 40ooo a resma, em porcao haabiimento.
dem fin) de marca maftello a 505oo e 60 a resma.
Vinho das melhores e mais acreditadas marcas, a 207oo, 3-0 303oo e 40 a caada e
- 36o, 4oo. oeo e 6o rs. a garrafa.
dem Dranco superior qualidade a 40 a caada e a 56o a garrafa.
Cha rain linho e grande la melhor qualidade a 40, 404oo, 205oo e 408oo a libra.
Manteiga ingleza fina, a I0loo, 1014o e I0oo a libra, embarris ha abatiaiento.
dem mais baixa a 72", 8oo e 9oors. a libra, em porcao ha grande abatimento.
em francezi muito nova a 4o rs. a libra, e em barril ha gran.le differenca.
dem mais baixa a 48), 54o, 56o e 6oo rs. a libra, emporcSo ha abatimento.
Vinho do Porto engarrafado e em barril a 6to, e a 10 a garrafa.
Alm destes gneros ha onteos miitos assimeomo bolachinlias de soda a 101oo e
10 a lata, chouricas e genebra de todas as qualidades, maesas para sopa, copos a 50 a
luzia, s no Conservativo largo do Terco n. 43.
MACHINAS AMERICi
Terdadelra do fabricante X. Y. Caattonglu & ,
Moihos americanos p r-a moer milho.
Na ra Nova n. 40 e 44, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os f bricantes; se en;ontra neste deposito
grande porcao de machinas, e se vendem por
menos preco do que em outra qualquer parte,
por se receber em direitnra da America; se
fornece todas as explicaees necessarias ao
comprador para -onservacSo das mesmas;
neste grande estabelecimento se encontra mui-
tos artigos americanos, que muito deve agra-
dar aos agricultores que usam de taes artigos,
encontra-se tambem tolas as collecces de de-
senos sobre os quaes se aceita qualquer urna
encommenda, que coru pr^mptidao ser ejecu-
tada; neste grande r-^>e!ecimento, encon-
tra-se em grosso e a retalbo, grande porr;5o
ie ferragens, emiudezas que se vendem por preco co:i!r;:.. wdindo-se a altencao
de todos para este estabelecimento que muito lucraro ear fozer snas compras: na
na Nova n. 40 Oameiro Vianna.
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
DE
Monteiro Guimaraes.
S. 5 Kua do QueiniMie n, S.
Os donos desie novo estabelecimento cbamatn a attenco das Exmas. senhoras que
gostam de usar objectos de_modas, para que >e digoem vira passeio a seu establecimen-
.o apreciar alguns destes artigos de novidade ultimmntc!i;!gad)s pelo vapor rancez
e que esperam merecer i approvar;ao do bullo sidxo.
A Fragata acaoa da receber navo sortimento de sodas de cores, pretas, e bran-
cas, ero cortes e em pecas, as quaes peloss^us elegantes desenbos e bi quilidale se
tornara recommendads. w^tio sg
Loques de midriperola de 18 a 800000 um.
Loques de smdalo uovos gostos.
Chapelinhas de seda e pdha para cok.
Chpeos de sol de seda p^ra senhora.
Ricos cintos bel a Heleno (novogsto)
Cortmad s bordidos pira cami.
Colchas le sed.i para cama.
Cortes de blond para noivas.
B isooioea de seda bordados de 15 a 600000.
C?res e cambraia branca bardados, e outros muitos artigos qae mencio-
sena enfadonho. ^
O tro sira, os donos deste novo esl-blecimento se consideram grato?, para com
todas as Exmas. seoras e senhores, quo ion freqoenUdo seu est ib.decimento e cida vez
ma s se esmerara a fira de bem servir a todos que qaeiram honrar S3U esl ble,
com suas preseneas.
natos
cimento
l1"11
PREPARACOES FERREAS-MANGANICAS
APPROVADAS PBLA ACADEMIA DE MEDICINA
DE BURIN DU BUISSON
Pfcarmaceuti, laureado pda Imkm de KedkDa de Paro
0 eminente profossor Trousseau, na ultima edc5o de sen1 Tratada de Thera-
peuliea f. Materia medica, reconlicce que os ferruginosos simples sao mullas
tunees para curar as molestias que tecm por causa 6 crapobreciment
vezes
a u umpobr
do sangue. Mu.ms mdicos dos mais diJincios attribucm esse m o xito ausencia,
n essas preparacoes, do manganese, que se acto no sangae, como o tem reconhecido
os chimieos os mais peritos, sempre inlimamonte unido com o ferro.
t pois, prestar-seum verdadero servco aos Sr" Mdicos, o cliamar-se sua atteneo
sobre as preparac5es seguintcs. ^
1
2
POS fClTGS BiailSfllliCOS fand-- iCiJiala1mene ma agua, acidulada,
|
D
00
fto
gazoza, agradavel, substitumdo com yantagem
e economa as aguas mincraes ferruginosas.
Pillas e Xarope de iedurete de ferro e de manganese iaalteraveis
eontendo cada urna cinco centigramos de dureto de ferro manganico iadicadas
particularmente as molestias Tymphaticas, escrofulosas, e as chamadas can-
orosas e tuberculosas.'
3 Biwes de laclato de ferro e de abnese
4o Pinlas de carbonato ferr* nuguico
alternan estas duas preparacSes di oa melbores renltados.
O S Burin du Buisson desfijando obter a adheso oorapkta do publico medieo t
Ife Ptrnambuco, a seu agente gara], Manrer O, pharnuceuticoa, rsa K*ra.
receitadas especialmente
para a calorosa, a ane-
mia, a leucorrhea, a aaae-
norrhea. A indicacio de
Yende-se na Livraria Franceza ra do Crespo n. 9 e na Botica Franceza ra No va n. 8
ESEE
INJECCAOe CAPSULAS
VEGET AES aoMATICO
GRIMAULT&G'pharmaceuticosemPARIS
Navo tralamento preparado com as folhat dt
Matice, arvon do Per, para a cura rpida e tn-
fallirel da Gonorrhea sem reccio algum da con-
traccio do canal ou da in:lammaco dos intestinos.
O clebre doutor Ricord, de Pana, ler renonciad,
desde sua apparico, ao emprgo de qualquer
totro tratamento. Emprega-se a Injeceo no
eomco de fluxo; as capsulas em todos os otaos
chroniees e inveterados, que resistirfio a prepa-
racoes do copahu, cubeb e a injeccoes cam baat
tMlanka,
A venda as pharmaclas de P. Maurer A
'' e A. Caors, em Pernambucn.
VeDde-se urna morada de casa terrea com
areno para edificar orna ooira, de W palmos de
frente, sita na roa do Amparo em Olinda : a tra-
iaf na roa do Amoro o. 36, com Joio Simias
Pitnent.
W000
Cal de Lisboa.
Di rai nova qm da o> maralo ehegada pela
, barca GratiaSo : veo Je se oa roa do Trapiche ar-
mazeo n. S.
No aria em de fzci i is bara ;is de
Sotos Coelho
Ra do Queimado n. 10.
Veoili-se o seguiote.
Peehincfia!
P<-ca3 de cambraia braeca fiaa com um peque-
o defeiio de enoim, pii haratissimo preco de
S'JO, 2#i90, 3&500 e 4500 reis, qaen deiiir
de comprar cambraia por to diminuto preco.
fm de al^olo da Baha proprio
para saceos de assucir e roupa de
eurtfoS.
Vende-se no escriptorio de Antonio Luiz de OH-
velra Azevedo A C, |ao seuj escriptorio raa da
Cruz o. 1.
Vapores.
Vende-se em casa de Sanaders Brothers A C
so largo do Uorpo Santo o. II, vaporea patentes
ccmtodoaos penenee-8 proprios para fazer mover
tres oa quatro machinas para dnscarocar algodo.
POTASS \ II \ BUSSIA
^nde-fi' pots>a dp Uus-i:. ujolto superior e de
qualidade a mais at^uciaa, para o fabrico de
assucar a preQj rasuavet; no armazem de Jos da
Silva Loyo A C.
Aos agricultores
Sannders Brothers 4 C. aabam. da receber de
Liverpool vapores de forca de 3 a 4 caaallos com
lodos os perlence?, e mu proprios para faztr mo-
ven machinas de descarocar algodao, podendo cada
vapor trabalhar ate com 140 sarras, tamben) ser-
vem para enfardar alfrodao on para outro qualquer
servico em que usam trabilhar cora animae;. Os
mestnos tambera tora a venda machinas america-
nas de 35 a, 40 serras : os preteodentes dirijam-
se ao larffo do Corno Santo n. H.
Loja do Gallo Sigilante
RIJA DO CRESPO Nt 7.
Grande e variado sortimento dos numero-
sos objectos de apurado goste que ultima-
mente acaba de chegar para este bem co-
nhecido estabelecimento, pois seu corres-
pondente em Pars o mais habilitado pa-
ra a escolha de taes objectos, pois os com-
[pradores poderlo apreciar, como sejam lin-
dissirtos enfeites de cabeca com cok de
cabello, e sem elle.
S qo vigilante ra do Crespo n, 7.
Enfeites.
Koques com caixos e de novos penteia-
dos.
Trancas pretas e de ceres, e de todas as
larguras, com vidrilbo e sem elle,
feite de vestidos.
Bicos de seda com vidrilho e sem elle.
Gravatinhas de velludo para senhoras.
Gravatas e mantinhas de seda para ho-
mem.
Gravatas brancas maito nas.
S no vigilante ra do Crespo n. 7.
Voltlinti'is para meninas.
Voltinhas para meninas.
Pulseiras para as mesmas.
Correntes para relogios fingindo cabello.
Riquissimos sintos, fivellas e fita> para as
mesmas e de outras muitas qualidades.
Riqusimos pentes de taataruga.
Fitas de velludo de todas as larguras.
Lindos enfeites para vestidos, chamados
Chrispianne Margante.
Admirem os presos
Vo arma/cm de lazendas de Santo*
Coeiii.
Roa de<|neinado n. II
Vende-se:
Madapolo enfesUdo n-j i 9} a pee com SO
varas.
Ditos de 75, 7*500, 8*, 9#, 10* e ti5 a peca coa
90 varas.
Cambraia de lista de duas cores para vestidos
800 rs. a vara,
Baloes de arcos para senhora a 9*500, 3*e3600
Ditos de arcos encarnados de 34500 e 4.
Ditos de oiurouliua a 4800.
Ditos de arco.': para meninas de 1600 e 2*.
Toalhas de linho alcochoadas a 13* a duzia.
Ditas de Miro (pello) a 13* a duiia.
Aloaltndo adamasca*)" de algodao a 2* a vara.
l. Dito dito rt* liaho a 39 a vra.
Bramante de linho con 10 palmos de largura a
9*500 a vara.
I Dlio de dito de 0 119 dito a ?*400.
Dito dito de S dito a 1*900.
Dito dito de 3 !|9 dito a 800.
Algodao entestado com 7 1|3 ditos a 1*100.
Retondes de fil preto a 7*.
Boorous de dito a 10*.
Chales de dito a 5*.
Cambraia adamascada para cortinado com 20 vi-
ras a 13* a pega.
Lencos brancos de cambraia finos de 91. 31.
3*300 e 4* a du**. ** **
Laaunha com Oores muito ftoa a 400 o eovado.
Dita lisa d.ta a 480 o eovado.
Cambraia de linho una de 64500 a 95 a vara
Cambraia lia muito Boa de 35, 64, 65300. 7*
8* a peca.
Colzas de fustao-alcocboadas brancas e de coras a
Cuberas de chita da India de 2*400 e 2*800.
Lences de h mburgo fino de 2*400 e 24800.
Ditos de bramante d* om s panno a 3*200.
Tarlatana de todas as cores a 800 a vara.
Mureaotique preto superior a 9*600 o eovado.
Grosdenaple de dito a 1*800 o eovado.
para en- P'anella e cores a 800 o eovado.
Cambraia desaipicos branca com 8 li2 varas pa-
ca 4*500.
Fil de linbo liso fino a 800 a vara.
Dito dito com salplcos a 900 a dita.
Guardanapos de linho para mesa a 3*500 a duzia.
Assim como tambem se encontra um completo
sortimento de roupa feita e por medida.
Francisco Jos Qermann
RA NOVA N. 2i,
acaba de receber um lindo e ma-gnifico sor*
Riquissimas flores para vestidos e para tiuento de oculos, lunetos, binculos, do ni
| timo e mais apurado gusto da lia ropa e osa
los de alcance para observares e/para o
martimos.
PASTA e XAROPE de HAF da ARABIA
BE f>FI,A\GRI-:\II!R
. Sio os inlcos peitonoi tffttniat f*\n praftuorx t
f Picallsd de Medicina de Freac, e por M mdlce del oe>
pluet de Perii, oe qaiei certiflorio Uats k, mi auperie-
ridade obre iodos s ouiroa peluriMcerne raa poderoes
efcacla centra os Defloiee, rlppa, Irrllaetea i n
AffeJoiee do pelU e da [ar|a>ta.
RACAHOT DES RABES
De KLa\rM>meBlem
nico all memo apprevad* pala Academia de Medicina de
Paria. Ella reaiabeleca as pesatas que aiffrem do suto-
ma|;o e dos Inteitlaoi; (rlaleee as criancas e as nnstll
aVi.ililadds. alem alsao em iude da raa propriedade ana-
laptiea he o nelkor presaralle 4a* Fatrae ,
tjpkoU.
Cada fraaco a cada calxlika dama ar**irra;les Ira
t e scUe Ar Dtlmmsriar, roa Richellsa, St,
sm P
'ariz. (Pasar asrlslo allnela com u faletScacoss.)
Seposiuries no PamaSuas : aaars Barkari; MT'
tkotaa>M T" laasa y ch.
A venda as pharmacias de F. Maurer
e G. A. Caors, em Pernambuco.
cabeca.
Capellas com caitos flor de laranja, pro-
prias para noivas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Riquissimos chapeosinhos e touquinhas
para meninos e meninas, meinhas e sapati-
nhos de seda para os mesmos.
Lindas sextinhas e bolcinhas para bracos
de meninas.
Meias pretas de laia.
Lindos aderecos e brincos.
Aderecos completos preprios paca luto.
Lindos porl joias e port relogios de dif-
ferentes tamanhos proprios para um deli-
cado mimo.
Riquissimos livrinhos com capa de tarta-
ruga para missa.
Aderemos de fiares.
Riquissimos aderecos completos, sendo:
voltas, poiseiras, brincoj, dfinetes, grampo
para cabel|os; tudo i to feito de todas as
flores de ultima moda em Pars.
GravatsUiiaS.
Tambem chegaram bonitas gravatinhas
con flores, e com alflnates proprias para
meninas e senhoras.
Ras ;-as e briucos.
Riquissimos brincos e rosetas inteiramente
novida te e tudo de muito gosto.
Taaqulnhas.
Riquissimas touquinhas de liaho e seda,
ponto de corx ricamente enfeitados e de
muito gosto.
Fito.
'Riquissimas fitas de chamalote, sendo: ver-
' de e amarello, tecido na mesma lit i.
Agnlhas de ina--flu
Tambem chegaram as mui desejadas ag<>
Ibas todas de marfin, para trabaihar em laa
e sem COrx. I ^?us arraaiens na ra de Apollo, e cojos fundos
oviuhis i v*p ai> caes do mesmo nom* n=. 38 e 40.
semuiws. Um sobrado na roa dos Goararapes n. 26.
Tambem cnegaram bonitas sextinhas de Um sjli0 cum ca(a de viveodai 3 ,-ejr08j m0i-
palha fina, proprias para meninas. i tos arvoredo*. e grande proporcao. na estrada da
S no Vigame ra do Crespo n. 7. S''16" Para Santo Amaro, cooheculo pelo siiio da
1'NiielhilS (Torre.
n- ,-~.^ iv. 'a u Todos estes prertius acham-se era bom estado.
Riquissimos espelQOS grandes e bonitas o cretendeates dirljam-se a ra da Suniala-no-
molduras proprios para salas ou lojas assim va i. 42, em casa da S P. Jobivton & c.
de differentes tamanhos.
Doces
Grande sortimento do doces secos e crystatisa-
dcs e em calda cHrangr'iros e nacionans : no ar
; matera da Liga roa Nova n. 60.____________
Para a abertura das aulas
Cartas de A B C, UhoaJas, catecismo, verdade
I aos mentos, urammatiea e arithm'tlca por Castro
1 Nunes, car.tilhas, biblia da infancia, camino) do
c), devoto christo, Si'.'flo de Nantua, economa
da vida hum-na manyres peroamhucanos, regras
' mui facis para entender a rontabi idade em ver-
sos por Gimboa, 3ateclsmo das verdades olholi-
1 cas, traslados, pautas, papel de peso e almajo de .
muitas e diversas qualidades, |jso e pautado na
j ra do Imperador detroole do convento de S. Fran-
cisco n. 1S.
Vendem-sc
como outros
S no vigilante, roa do Crespo n. 7.
Para os pais de famia:
Verdadeiros
Collares Royer
Electro Magnticos Anodinos
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
tico das criancas contra as convulsoesi
das mesmas, a estes collares nos escuzado [
fazer qualquer recommendaco, visto a
grande utilidade que tem produzido quelles
pas que os tem applic ido em taes circum-
stanciris pois nos parece que nao haver um
s pai ou mai que por este meio n5o quei-
ra por termo a taes soffnmeotos de seus
filhinhos visto ser um mal que tanto os
flagel'a, pois a estes collares acomoanha um
vende-se na loja do Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7, pelo preco de 44000, 5
e 6(J000.
PHOSPHATOdeFERRO
[de leras doutor em scienc
INSPECTOR DA ACADEMIA PE PARIZ c!
Nlo existe medicamento ferruginoso to nOtavel
como o Pkotphato ie [erro de Leras; as summi
dadea medicaes de mondo interno adptaram-no
com aolliciiude sem igual nos annaea da ciencia.
As cores fallidas, dores de estomago, digesloei
peiwsas, anemia, convalescencias difieeis, idade
critica nat senhoras, irreoularidadt no mens-
truacio, pobreta do sangue, Ivmpkatismo, i3c
curados rpidamente eu modificados por esse
excetlente composto. K' o conservador por excel-
encia da sande, e declarado superior nos hospi-
tae e pelas academias a lados os ferruginosas
eonhecidoa, a iodereto e ao citrato de ierro,
poroBe o Mico qae cosvera aos estmagos de-
licados, que ho provoca conslipacio, o ubico
tambem que nio ennegrece a bocea e os den-tos.
Deposito as pharmacias de P. Maore
C. e A. Caors. en Pernambuco.
iCru o. 1.
Vende-se
machinas americanas de serrotes para descaro?
algodao ; na roa da Senialla Nova b. 4?.
Vende-se a casa n. 42
naudes Vieira, oa Soledade
n.44.
da ra de Joo Fer
a tratar na ra Nova
Vende-se urna porc,o de rotulas e janellas de
i amarello, tudo obra moderna : a tratar no caes de
Capiliaribe n. 2, oficina de toroeiro.____________
Charutos da" Bhia.
Superiores
IIOIS
Havaneirns a......
Flor Ce Havana.....
Delicias......?<
Ly ricos em meias caixas .
Americanos metas ditas .
Suspiros finos metas canas
ReRalia-Imperial.....
BTHSileiros.......
Suspiros superiores
caixa.
s
M50Q
44000
3*300
6(3 .
50000 .
3*200 .
3*0h0 >
3*000 .
<*oi O o ceoto.
Grande sortimento de doces seceos, crystalisa
dos e em calda, estrangeiros e nacionaes : no ar-
mazem da Liga ra Nova n. 60.____________
Vende se um sitio na ra de Bem fica cara
casa para familia, arvoredos e algora terreno ;
trata e na na do Queimado:!. 18 A, com Garva-
tfae& Bastos.
Para aechar : na Liga, ro Nova n. 00.
Xarope do Bosque.
CuegGu a botica de Jos da Cruz Santos, na ra
Nova n. 81, o verdadei o xarope do -Icsrraa, esto
excedente remedio efJBcaz na cura das deflux5es,
teces, pbtisicas. astbmas, hemrrhagias de saogoo,
Eiotadas, dores de peito, palpitacdes, coqueluche,
ronchites, dlspeosia. molestias do flgado e escrc-
phulas; prec> 5*600 as garrafas e 3* as meias
garrafas.
Sa ni de 8'FrmisC' i. 70~"
vedde-se aielte de pelxe a 41 a caada e 560 rs. a
garrafa, sebo em beitgas, velai para carro da me-
ntor marca, saccas com mllbo e farel) de Lisboa.
Mathues Austiii & C.
Vendem no sen armtisem, rna
da Senzala-Velha n. 106.
Latas com gaz de primeira qualidade.
Barricas com farinba de milno muito
nova
Saceos grandes com farelo novo a 4$.
fiarris com pregos americanos.
BotOes grandes
e pequeos, pret s e d ouli-as cres.
A agoia branca recebea urn bello sorlimeuto de
botfles de diversas qualidades e gostos os majs
moderaos, a elles boa frpgnezia da aguia branca,
compareQara a ra do Qoeiraado n. 8.
Vinho do Porto suprior ou caixt de~
om< duzia.
Vonde-se no escriptorio de Antonio Luiz de
folheto que ensina como se deve applicar, e Oliveia Azevedo & C, no seu escriptorio ra da


F


Hai
1
Diarlo de l-eraanbaco loarla telra 13 de Janeiro de 1867.
I


'

'
<



Dtt. SEVIAL.
Para o tratamento e cara rpida e completa das molestia sypailiticas, erisype-
ras, rheumattsmo, bobas, gota debitidade do estomago, Dfiammatfies chronicas do figado
6 Paco, dores sciaticas. Cflnhala oas m*mI(,i,. .,uo-.,n k___:... l_j_____... _!?.__?
e baco, dores sciaiicas, cephalalgiasHKgias, ulceras ebroni is as molestias em que se tenha em vista a pu-
Perfumaras novas.
sias, goDorrbeas cbronicas e em ge
rificatao do systema sanguneo.
Conslderacoes gcraes
A saude um bem mapreciavel, cuja importancia e valor so est reservado ao en-
fermo o aralia-lo.
K incontstavel qne o homem nesle mundo constantemente, e por todos os lados
atacado por urna infimdade de agentes morbiQcos que todos tendero, dadas certas e deter-i
minadas circumstancias, a alterar o regular exercicio das funccoes orgnicas, resultando
pesse desequilibrio o que se chamamolestia.
A molestia nSo mais do que a desvirtuarlo das forcas vitaes, occasionada, se-
gundo as investigarles e experiencias dos mais abalisado mestres da sciencia, pela depra-
vado dos humores geraes, consequencia da acca"o maligna dcsses mesmos agentes morb-
ficos intreduzdos ao organismo pelo acto da respirado, pela via digestiva, pelo contacto
immediato etc. etc. etc.
A syphilis infelizmente tem sido a partilba da humanidade, e como fra de duvi-
da que esse terrivel Proteo da medicina urna molestia hereditaria, ella tem sido obser-
vada em todas as idades, e debaixo de todas as suas formas t3o variadas, enfraquecendo
constituirles robustas, produzindo mutilaces, e cortando anda em flor da idade vides
preciosas.
Eliminar da economa esses principios deleterios. e purificar a massa geral dos
humores tem sido desde tempo immemorial o fim constante da medicina, e os purgati-
vos flguram em primeiro lugar para preencher esse desiteratum ou fim.
O Elixir depurativo do Dr. Sevial parece merecer a preferencia sobre todos: os
immensos successos oblidos pelo u.-o deste salutar agen e tauto na Allemanha, como em
Franca e Italia, o tornam o companheiro ioseparavel de quasi todos os doentes.
Sendo as melestias como cima dissemos, devida* s alteraces dos humores, o
Elixir depurativo do Dr. Sevial pode ser eropregado vantajo^amente na syphilis, erisy-
pelas, rheumatismos, bobas, gota, figado e baco, dores sciaticas, cephalalgias, nevralgias, ulceras chronicas, hydrope3ias.
pieurisias, gonorrheas chronicas etc. e em geral em todas as molestias em que se tenha
em vista a purificado do systema sanguneo; pois que urna pratica constante tem feito
ver que elle in lispensavel nos casos gravissimos para minorar os soffrimentos, e pre-
parar o doente para medicacoes superiores ; e as menos graves a cura a conse-
quencia do seu uso, convenientemente repetido.
As substancias que entram na composic5o do Elixir depurativo do Dr. Seviai I
pertencem todas exclusivamente ao reino vegetal, e grande cathegoria das substan-1
cias depurativas e antisyphiliticas; assim, ao passo que este remedio depura o orga-!
nismo, eliminando os principios nocivos saude, pelo mecanismo natural das evacu-
ares alvinas, neutralisa aolnesmo tempo e virus sypbilitice quando este virus j
tem feito- erupcao no exterior dtbaixs de suas multiplicadas formas; e previne tam-
bem os estragos dessa terrivel molestia, quando por ventura se ache ella aiuda no
estado de encubaco, isto sem se ter manifestado ob formas externas: beneficio
immenso, tauto mais quanto ueste estado os individuos ignorar completamente se es-
to contaminados por este terrivel inimigo.
O sabor agradavet d'este Elixir convem a todos os estmagos, a sua accjo so-
bre o tubo intestinal suave e benigna, e He nenhuma forma produz molestias medi-
camentosas, como acontecen .purgante dito Le Roy, que na sua qualidade de drs-
tico forte irrita a mucosa intestinal, e consecutivamente a seroza, resultando d'este es-
tado, muitas vezes, bydropesias, que quasi sempre terminara pela morte fio doente.
Assim pois esperamos que o uso deste remedio justifique cabalmente as nos-
as asseveracoes, porque sendo um medicamento tilo simples na sua composicao, a
pratica tem confirmado sua ulitidade.
nico deposito em Pernambuco
Na botica e drogara

DE
Bartothomeo Companhia.
34-RUA DO ROSARIO LARGA-34
Superiores cansas francezaf rouito Qoas de cores Asas, matlsadas e mludiohas a
320 rs. o covado : na loja das columnas roa do Crespo n. 13, de Antonio Correia de
VascoBcellos & G.

7 ende- e
Motores americanos para dous cavallos, dito dito
para quatro cavallos, machinas para descarocar
algodao de 14, 16,18, 20. 30, 35 e 40 tonas, pren-
das para enfardar algodao fazendo as sacras com
seis palmos de comprim^nto, com o p-s< de 150 e
200 libras, viudas ltimamente da america; ao
armazera de Henry Forster & C. no caz Pedro ,
D. 2, joolo ao-gabim-te portugoez.
SS Vende-se o deposito da roa-do" Pilar ~d782,
proprio para qnalquer principiante por ter poneos
fondos, todo negocio seu dooo faz por querer re-
tirarse para fora desla provincia.
Farello djjloo novo.
A' ra do Apollo n. 4.
Hotel veneza do norte
Vende-se o hotel Veneza do Norte, silo a ra
das Cruzes n. 39, livre e desembarazado de iodo
e qualqu Francisco Luiz Gomes Ferreira on com seu procu
rador Francisco Gomes ferreira no raesrao hotel-
Na casa amarella defronte da matriz
da Boa-Vista n. 88, continua-se a vender
doces secse de calda de superior caj' e
! mais qua I idades, por preco mais barato do
i que em "outra qualquer parte. Tambem
j preparam-se bocetas com d)ces secos rica-
mente enfeitadas a contento.
A antiga loja de miudezas a rna do Qoelma j
n. 16, recebeu novo sortimento de perfomarias
sendo Bnos extractos e essencia concentrada, ebef-
ros agradaveis para lencos, leos surBne, pbilocc-
me, e babosa para cabellos, banhas e eosmetiques
tambem para os cabellos, poz de coral e bygiflnieos
para denles, opUu maleza e (ranceza para ditos,
sabonetes em larras quadradas, outros em calxi-
nhis, e ouiros de bollas transparentes para roo, e
outros moi Anos em calxluh.s de looca para bar-:
ba, agua da colonia de superior qualidade em fras-
cos de diversos lmannos e presos, aua ambreada
para baobar e refrescar o rosto, agua florida ( da
verdadelra) tnico deemp, e mu as ourras per-
fumarias que a vista da boa qualidade e comino-
didade de precos, o comprador nao objectara'.
Meia pretas de la e de laia.
Para padres.
Vendem-se na loja de mluezas a' ra do Qael
mado o. 16.
tara baptizados.
Bonitos cbapeusinbos enfeitados, sapatinhos'de
setim e merm, bordados e enfeitados, meias de
seda, e fio d'eseocia para ditos. Vendem-se ta lo-
ja de miudesas a' ra do Qtieimado n. 16.
Bicos e rendas das lias.
A loja oe miudesas a' roa do Qqi mado n. 46,
receben novamente outrosortiraenio daaoelles bons
e bem conbecdos bicos e rendas das ilbas, coja
fortido, e segoranca de tecido, Ibes da" immensa
duracao e os difTereotes (1rs a que acertadamente
sao appjicados fazem a grande procura, e prompta
extraccao como constantemeote tem acontecido ;
assim pois conrorram os preiendentes, que a vista
da commodidade dos pregos nao obiectara^ em
comprar.
Gfraxa econmica.
> Em caixinhas, latas e bsrri?, a' loja de mtadsas
a roa do Queimado n. 16, receben novo gortimen-
to dessa boa graxa econmica.
La pura bordar.
A loja de mindesas roa do Queimado n. 16,
receben novo sortimento de lia fina de bonitas co-
res, e como sempre vende a baratamente, e o sor-
timento a contento do comprador.
Bonitas caixinT>as.
De madeira cora enfeiies dourados, e outras de
metal para guardar {olas. Vendem-se na ra do
Queimatio loja de miudesas n. 16.
ofeites e griaaldas.
Na loja de miudesas a' ra do Queimado n. 16,
acbaro os. apreciadores do bom, um bello sorti-
mento de bonitos'enfeites para bailes, theatros e
casamentos; assim como delicadas grinaldas para
nolvas, eaixos de flures Anas para enfeilar os ves-
tidos de ditas, e muitos outros objeclos, e lodo se
vende por pregos tao rasoaveis qne o tomprador
experiente, nao se atrave a objectar a respeito.
Babadinlios Bordsdos, eutremeios ditos.
Todos de fina cambraia e delicad s bordados.
Vendem-se na loja de miudesas a' ra do Queima-
do n. 16.
Plomas trancas e de co es.
Vendem-se na loja de miude?as a' roa do Qtrei-
mado n. 16.
Franjas
Com borlas e sem ellas, para cortinados, toalbas
etc. Vendem-se na loja de miudesas'a' ra do
Queimado n. 16.
Boas e bonitas ftas.
Lizas e lavradas, larga- e estrenas; vendem se
na loja domlodesas a' ra do Queimado n.l6.
Bonitos enfeites para vestidos.
Loja de miudesas a' ra do Queimado o. 16,
esta' recentemenle provida da moi bonitos ereites
para vestido?, sendo bicos de seda tanto branco
como preto, de differentes larguras e com vidri-
Ihos, ou sem elies.
Transas e galoes de seda dos ult'mos gostos, di-
tas com vidrilho?, pretas e francas e de differentes
larguras e gostos. Fitas de velludo pretas e de
cores, com lista oas relas. E assim mollas outras
cousas de moda e novldade, e ludo por precos tao
commodos, que o comprador 8ca sasfeito e nao
objecta a comprar.
Botlas de borracha.
De diversos tamauhos para brinquedos. Ven-
dem-se na loja de miudesas a' roa do Qoeimado
n. 16.
Requifes ou babadinhos de cambraia.
A agua branca acaba de receber um bello sor-
timetto de rlqufes cu babadinhos de cambraia en-
feitados de branco e de cere., e mui proprios para
vestidos de senhoras e meninas, e mesmo outras
obras a que as senhoras os applicara com acert e
Rosto, as pecionas sio da 5 melr^s e vendem se a
2*500 e 3f cada.nma ; na loja d'agnia branca ra
do Queimado o. 8.
Altaos para retratos.
A aguia branca receben novo sortimento de bo-
nltosatbons para nirr tose continua a vende-tos
como sempre por presos commodos; comparecam
pois us pretendentes a ra do Queimado loja da
aguia branca n.'8.
Novos enfeites para vestidos.
A aguia branca a ra do Queimado receben no-
vos enfeites para ves idos notando-se entre elles
as cascarrilhas com bico, obra nova e dagosto.
Bonitos chapeesinhos modernos e primoro-
samente enfeitados para senlioras.
A loja de miudezas a ra do Queimado n. 16,
recibeu pelo 'oliimo -vpor eses bonitos ehapeosi-
nhos obra de multo gosto e -elegancia e bem ne-
cessarios para as senhoras que tem de dar algum
passeio as estradas de ferro, assistir as lestas nos
aprasiveis arrabaldes, fazer vf-lta etc., etc. A
quantidade pequea e o preco commodo por isso.
. quem nao se adiantar arriscado a nao acba-los
ma s em dita loja de miudezas a raa do Quelma-
I do n 16.
Carteiras de algibeira com tesbura. pente e
mais necessarios para viagem.
Vendem-se na loja de miudezas a ra do Quei
mado n. 46.
Coques fingiodo cabello.
Lisos e crespos, siogelos e compostos, de gomr,
canudos e redondo?, coberlos com Uiel simples t
de vidrinos, ornados coro flores e flus, obra novi
e le gesto.
Para senboras e meninas
Leques flns de madreperla e osso, lodo de sn-
dalo e desndalo ce m-soda, com Anos -.e.bonito.
desenos.
btas de niadrenerola.
Bonitos pentes de madreperola rani alvo par,
coques, liadas flveltes de dita dita para-cintos, de-
licados al8netes e brincos, botes para punhos, o-
bra prima.
Aderegon, .penles flvellas brincos, fivellas e filas para cintos, cintos mati
sados, obra novtesima e de (rosto
Lidos enfeites A Bouoilo para
senhoras
A aguia branca tem a talisfacao de noticiar a
sua boa freguezla qoe acaba de receber lindos en-
feites Bonoilon obras delicada?, de cont e ulti-
ma moda, o qoe ser devidamenie apreciado pelas
excellentissimas senhoras de bom gosfo. Os pre
eos destes enfeites sao commodos e isso verifioara
quem se dirigir a ra do Qoeimado loja da agola
branca n. 8.
Ramos e flores finas.
Como geralmente sabido, a loja da aguia bran-
ca o jardimdas Anas flores arlificlaes, e alm de
bom sortimento que sempre se-acba era dita loja a
aguia acaba de receber uovas flores as quaes se
conbece oTigor dlane imMando as flores nataraes.
Na loja da aguia branca a roa do Queimado o. 8
achario os apreciadores do bom e delicado calxo de
flores com coropridas ramas, rosas, etc., todo do
melhor gosto o primeiraqualidade.
Meias pretas para padres.
A agoia branca a'roa do 'Qoeimado n. 8 rece-
ftoeu uovo sortimento daquellas boas meias .pretas
de laia que. 'continuara a ser vendidas a $000 o
par.
Visaras e domines.
A aguia branca ro de Qoeimado n. 8 rece-
beu novo sortimeulo de vsperas era caixas de ma-
deira epaipelo com 24 e 36 carlSe?, tendo entre
elies alguos com chapa de metal para cobrir o no
Collares Royer
Papel pintado
O mais completo e variado sortimento de papel
para forro de sala e guarnicoes, enconlra-se a
venda na
Botlea4eBartholouieii & C.
34-Rua larga do Rosario-34
Vendem se 12 cadeiras de.Jacaranda' de gos-
to antigo, moiio delicadas, e algumas pecas de pra-
ta, como seja, urna bacia e Jarro, salva grande,
colneres para sopa e cha, facas e garfos, e urna
escrivaninha completa, tudo prala contrastada :
na ra da Senzala, defronle do becco do Campello
n. 124, andar.
on
Anodinos electro-magnticos contra as od
vulsoes, e para facilitar a dentigao dai
crianzas. A aguia-branca na roa do Quei-
mado n. 8 recebe-os por todos es vapo-
res franeezes.
J esto tao conhecidos, e tanto se tem espalfcad<
a fama desses prodigiosos collares Royer, que st
torna desnecessario dizer mais algoma cooea en.
abono de seus bons e e efBeazes effeitos; basta r
lestemunho de milhares de pessoas, qoe lm viste
e aproveifado o feliz resoludo desses tao oteu
quo necessarios cellares Royer. A quolidian* t
crescida extraccao, que vo tendo, mostra aia?
qae i numero dos prodigios se eleva como todo:
os compradores. A aguia-hraoca, porm, dse
ando concorrer para um fim de tanto aproveH
meato, trm feito os necessarios pedidos, pare qu
por todos os vapores francezes Ihe seja remetlid;
certa qoantidade de ditos collares, para assfm tor
nar-se iufallivel o sortimento delles, na loja d'a
guia-branca,jua do Queimado n. 8._______
RIVAL SEM SEGUNDO
Rna do Queimado n. 49, loja de
miudezas
DE
Jos Bigouvnno,
Continua a queimar tudo qoanto tem em seo es-
labelecimento.
Pares desapalo de tipele a 13580.
Duzis de pennas de ac moiio finas a 60 rs.
Caixas de lioba do gaz de 30 novellos a 600 rs.
dem de linhas do gaz de 40 rs. o novello a 700 rs.
dem de palitos de seguranca a 20 rs.
Lenens de cassa com barra a 1(0 rs.
Duzia de facas e garfos de cabo prelo a 35600.
Maso'de partos Hxado para dente a 120 e 160 rs.
Pecas de ntremelos muito finas a 300, 600, 800 e
Livros das missoes abreviadas a l500.
Urrafas de agua Florida verdsdeira 100.
Wbados do Pi,no delodss as larguras e lodos os
precos.
Sylabarlos com estampas para meninos a 320 rs.
Memento da-roopa de lavar a 100-rs.
Novas cartilhas para meninos a 180 rs.
Duzlas de meias multo Anas para sechora a 4*300.
Ditas brancas e cruas para Uomem a 3 e 3JS00.
Agolhas francesas a balo (papel) a 60 rs.
Pares de sapatos de' tranca e'tapete a 13S00.
Pecas de fitas de laa de todas as cores a 600 rs.
Grozas de botoesde porcelana praleades a 160 rs.
Caixas com alfineltes francezes a 80 rs.
Caixas de 100 eovelopes moilo linos a 600 rs-
Pregos francezes de todos os lamanbos (libra) 240
ris.
Resma de papel de peso branco liso a 2#.'j
Frasco com superior liata a 100 rs.
Grosas de pbosphoros de gaz a 2W00
Pares de botoes de ponlw raoito bonitos 80 rs
Linhas em cartio de 200 jardas a 100.
Caixa de superior linba do gaz com 80 novellos
700 rs.
Gaixas de pos de arroz multo fino a 800 rs.
Palceiras de coota para meninas a 320 rs. .
Talheres para meninos a 240 rs.
Caixa com superiores seas para charutosa 20 rs
Masso com superiores grampos a 30 rs.
Srosas de pennas de ago muito uas a 320 rs.
Bonels pdra meninos a 1.
Pente6 com costa a,> metal a 400 rs.
Capachos compridos e redrndos a 300 rs..
Ganas com superior papel amisade a 600 rs.
Realejos para meninos a 100 rs.
Attenc&o.
Vende-se ama escrav* de ;3 anuos, de boa ron-
duota, engoma, eusioba e rose m perfeico, as-
sini como um escravo de 30 annos, proprio para
todo e qoalqner serrico ; na roa do Alecrn), casa
era que morou o Sr. Paixolo.
Escravos fgidos
23 d,agosto
i-lMooos de
~ Contina ausente desde o da .
de 1866 o mulaiinho Rajmundo, de,
i idade pooco mai^ oo menos, corpo relrttr, ps
pequeos, cabellos castathe?, dewts alva e per-
feilos, eom o dedo prximo ao pollegar cicairizado
I de sorte qoe nem Ihe resta a ooha : roga se as ao
toridades policiaes e capies de caspo a sua
| apprehenso pelo qne receberao paga geuerosa em
cas de seu sepher na rna do Imperador n. 31
Fogio de bordo do palbabote Principe, o"es-
craro Bazilio, filiio desla provincia, de 22 aonos
pooco mais oo menos, estatura regular e barbado :
quera o aprehender queira levado a casa do con-
signatario Ju > Francisco da- Silva Novaes traves-
sa da Madre de Dos n. 8, que sera' gratificado.
Muita utteiicit.
Fugio no dia 27 de deierabro do anno passado,
de engenho Bate da freguezla de Uaa comarca do
Rio Prmoso, o escravo Angelo, crenlo bem pre-
lo, de idade de 20 annos, com os sicnaes segua-
les : alto, seco, sem barba, tem falla de um dente
na frente, pos largos, falla grossa, bonito de fei-
goes e anda a passos largos, levou camisa de io.v
dapolo, calca-de brim pardo e chapeo e baeta
preto, este escravo natural desla praca e foi com-
prado ao Sr. Silvino Guiltierme de Barros e ba
certera que abi esteja por ter Irmos : p ranlo ro-
ga-se as auteridades policiaes, capies de caoipc
on qnalquer pessoa que o conhecer o aprehenda
e o leve *o referido engenbo oo a rea da Moeda n.
5, segundo andar, em casa do Sr. Manuel Alvet
Ferreira.
*
mero ; assim como dminos em caixas de madeira
branca e enverm'sada.
Rap Paul Cordeiro.
A loja de mindezas a' ra do Queimado n. 16,
retebeu nova remessa de rap Paulo Cordeiro, e
continua a recebe-lo por todos os vapores, para
qae os apreciadores aehem sempre boa pitada.
*^
P-
3
oo
tg
SO
B B 2
w
SO
Pi
so
p
O ct> ^ 00 2?
o g o 5
ti ffi B B5 2
i o. 18 es
a o o
E3 n o> a. fi9
O O. -i o 1
o a* 09 03 *** o c a
Cb o o 4 CD O
Cfi S -^
o fia e I> c L
indios do Dp. J. C. ayer, ei-lentr
da Biversitlado de peosylvaiia, nof
Estados-luidos.
Kilraeo composto de salsa-par-
rllha de Ayer.
Peitorai de cereja.
Remedio para sexes.
Pllulas catharUeas.
O deposito central para as provincias
Pernambuco, Alagoas, Parahyba e Rio-
Grande do Norte, destes remedios t3o fa-
foravelmeote conhecidos e acolhidos ea
'.odas as partes da America do Sul e do
Norte, acha-seera casa deTheod chr-ii-
tlanseu, (6 ra do Trapiche em
Pernambuco.
Os precos de
335 por duzia de estrado de salsa-parrllba.
7(J por duzia de peitorai de cereja.
27(5 por duzia de remedio para sezoes.
741 por duzia de pilulas catbarticas
se entendem dlahelro a vista, cb
o descont de S por cento em quantidade
de 6 a 12 duzias, e de 10 por cento em
quantidailes superiores a 12 duzias.
Carvoca e boi%
Venese urna carroga com pipa e um boi man-
so da mesma, noto ou separadamente : na roa da
Imperatriz n. 39, i" andar.
Acba-se fgida a escrava Victorina, crioula, de
idade, ponco mais ou menos, de 30 annos, muito
nsooha, tem o andar apressado, ol escrava da
Eim' Si- D. Mara Cand'da Salazar da Veiga l'es-
soa, moradora na ra do Hospicio, esta' rugida des-
de flns de abril do anno prximo passado consia
star por Santo Aaaro on Soledade, desconla-se
qae esteja como ama forra em alguma casa aonde
pouco saia : roga-se a pessoa, em toja casa eslea,
ou a quem della tlver noticia, de se entender com
o senhor da mesma escrava Sebastio Jote Gomes
Pena Jnior, na Capunga, roa da Ventura, ou na
praca da Independencia os. 37 e 39, loja de calca-
do do Sr. Antonio Augusto dos Santos Porto.
Fugio do engenho Araripe de cima, do abai
xo assigoado, soa e.crava FlorinJa, criouta, idade
de 30 a 35 annos, baila, secca do eorpo, tem falla
de dentes na frente, cara muito redunda, ps mui-
to pequeos, esta' grvida, e conduzio um seu fi-
Iho pardo, de idade de 18 a 20 mezes, foi encon-
trada em direceo a esta praga, dizendo ser es-
crava do major Nasclmento : roga-se as autorida-
des policiaes a acam capturar, e a qnalquer indi-
viduo que a levar ao seu senhor se gratificara'
bem.Epaminondas Vieira da Conba.
Fogio no dia 26 do eorrente, da casa de sen
stnhor U'bano Joaquim de Oliveir a escrava pre-
ta crioula, de nome Hercuiana, que representa ter
26 snnos de Idade, secca do corpo, levou vestido
encarnado, chale de laa cor de caf : quem a ap-
prehenoer leve a' roa de S. Jos n. 2o, on a ra
do Imperador n. 43, seguado andar, que sera' re-
compensado.
ei**f.
A
Fugio no dia i do correte mez.a escrava criou-
la coohecida por Joanna Macei, de idade 17 pa-
ra 18 annos, cora os signaos seguintes: rosto com-
prido, b'icos um tanto grossos, tem signal de nm
lalho no beico superior, falla descansada, alta.seca,
i seio em p, levou vestido encarnado desbotado com
|um rasgao em roda, camisa d madapolao o ves-
, tido snjo de barro por ter carregado tijollo, chale
I desbatad}, consta qne anda mudando de traje,
tem sido encontrada com calca, palelot e chapeo,
j por isso pede-se as autoridades policiaes e capitaes
de campo a sprehensao da mesma e leva-la a ra
das Aguas Verdes n. 80, que sera' generosamente
recompensado.
Fugio de bordo do patacho brasileiro cDus
Amigos o moleqoe crioolo, de nome Pedro, na
iuraldaBabi-.com os sigoaes seguales: idade
15 a 16 annos, estatura menos que regular, rosto
Gcmprdo e fulo, nariz grosso, levou vestido calca
de brim branco e camisa branca de madapolao.
Recommenda-se a' polica e aos capitaes de campo
a sna c- piura, e sendo enlregne na casa n. 19 da
ra da Crnz desla cidade se gratificara' generosa-
mente. Ha supposicdes de que fosse seduzido, e
por isso craira quem o tiver escondido ou desen-
caraintiado se proceder' cora o rigor da lei.
I

-
DOS PREMIOS DA i


5:
. PARTE DA LOTERA CONCEDIDA POR LEI PROVINCIAL T 05 A BENEFICIO DAS FAMILIAS DOS VOLUNTARIOS DA PATRIA, EXTRAHIDA EM 22 DE JANEIRO DE 1867.
10*
6
10
65
105
6
US. PREMS.
7 65
10
lf
18
21
29
36
37
39
40
50
51
52
57
58
63
74
86
88
96
100
,i
6
10
19
20
24
28
29
32
35
44
54
55
80
69
78
76
87
90
N
203
8
M
11
12
16
17 -
18 205
23 65
NS. PREMS. RS. PREMS.
101
65
205
65
205
65
205
6*
230
33
42
43
44
53
54
55
56
72
74
78
87
88
92
94
301
41
17
25
30
34
35
36
.37
38
3
40
45
6
64
68
67
69
70
73
74
75
76
83
87
90
94
400
2
3
7
10
12
13
65
105
65
105
65
405
6*1
105
65
416
18
19
24
27
29
34
40
42
54
58
60
62
68
67
75
77
81
82
88
92
96
502
7

13
15
17
21
27
31
34
36
56
59
60
63
65
68
71
73
78
94
97
605
6
9
17
18
22
NS. PREMS.
632 65
1 33
45
51
56
__ 59
_ 71
105 75
65 76
_. 80
. 81
^a 84
' 87
-- 88
--- 94
97
708
. 10
47
20
205 2d
65 29
35
36
43
4. 48
49
54
55
64
72
73
78
84
87
405 99
65 800
10
2
3
5
7
8
9
12
27
30
31
34
39
42
1005
65
205
65
NS. PREMS.
NS. PREMS.
843 65 1066 65
53 68
54 69
59 _ 77
65 83 105
67 85 65
70 __ 91 _
71 95
74 HA 1105
75 8
86 10
01 17 _
98 31
902 37
12 44
21 50
25 81
38 6:0005 56 205
39 65 57 65
42 61 qp.
43 62 _
45 63 _
49 68 _
51 ir 71
35 72 105
57 _ 73 65
60 81 205
61 85 65
63 88 -_
M ,90 _
65 ; 96 .
82 98 -
87 105 1201 -
88 I* 5 sv
83 *05 19 _,
4003 65 22 .
5 25 _
6 ._ 26 _
10 27 _
ii 58 _
16 30 _
24 0 "^ 35 4f
33 37 M
36 39 M
41 45 __.
43 405 50 _
44 65 55
47 58 _
59 65 --
65 72
NS. PREMS.INS.
1277 65
81
82
84
86
98
1301
8
14
20
21
24
26
33
39
40
54
59
60
66
68
71
75
83
85
94
95
96
98
1402
12
22
23
30
38
39
43
*6
48
49
52
58
71
74
81
2
98
1501
I
4
105
65
405
65
105
65
1510
11
16
17
19
23
25
27
32
42
48
53
54
85
56
58
61
63
66
68
70
71
80
87
00
92
97
98
1602
3
18
27
28
29
30
31
32
36
37
42
44
46
50
61
53
66
56
89
PREMS.
6*
105
65
1005
_i
205
105
205
65
65
171J
17
22
25
28
29
35
48
61
54
62
64
67
69
70
K
177
W
80
82
84
8
92
1804
5
7
8
33
II
18
21
23
27
31
33
35
48
80
61
64
61
186(5
NS. PRI IS. NS.
1661
64
67
76
78
86
90
S3
105
65
105
65
405
65
105
65
165
65
re
77
79
80
82
83
84
86
93
.96
1906
18
24
34
35
38
43
44
45
50
52
56
67
69
73
91
m
84
83
86
1
-2002
8
12
16
19
20
26
30
33
36
40
48
0
81
52
64
PREMS,
65
1005
65
NS. PREMS. NS.
205
65
105
65
405
65
105
2071
73
20O
4
5
7
10
13
15
16
19
27
33
44
46
48
51
56
58
60
62
64
68
71
74
77
78
79
83
84
89
91
2200
3
7
11
13
18
22
23
9
30
34
38
37
39
43
47
40
57
65
105
65
405
64
2263
9
74
76
80
83
96
97
2300
3
7
!!
15
16
20
23
25
27
30
31
38
42
43
48
49
51
60
63
77
79
84
240
0
19
21
21
27
28
28
41
46
83
87
88
62
68
RPEMS.jNS. PREMS.
65.270 65
71
205
65
1005
_
405]
65
10*
65
10*
65
105
105
65
75
76
78
9
81
92
93
96
2300
3
4
8
15
17
19
23
34
43
48
52
58
57
61
62
67
78
76
78
83
91
2601
2
4
20
34
32
4?
8
47
80
80
61
63
69
73
77

82
NS. PREMS. NS. PREMS.
205
65
1:2005
65
205
65
2686 65 2893
87 98
88 205 2902
90 65 5
93 9
2700 10
15 11
22 12
26 18
29 17
34 -^ 31
.38 .38
39 36
40 41
61 42
60 43
61 , 48
63 46
71 48
78 -1 3
77 4
87 9
89 43
2802 -i. 4
4 70
5 . 72
8 405 (T8
11 65 78
42 80
36 _j 8
28 84
80 88
37 ^^ 3005
44 7
46 _ 9
49 18
82 ti
83 24
8 28
64 W# 96
68 205 81
66 65 34
7 59
73 44
79 _ 50
82 _ ti
83 62
83 84
88 86
90 87
*
105
105
65
65
NS. PREMS.NS.
306i 65
67
70
72
77
80
83
A
91
92
98
3102
4
S
11
14
22
24
38
28
29
80
34
40
30
82
85
87
88
61
64
87
76
77
T
'84
88
87
8805 9S
85 "
-3269
205 12
65 14
24
23
24
28
105
3233
41
43
59
61
72
85
03
99
PREMS.
65
205
65
65 3301
7
8
21 L
24 __
58
di4 SI __
_u 32
_ 34
.1 39
40 _
H 48 205
iw '52 6
-J W . _
89 '
J '60
-- 4 '-I
68 H
3ti 69
70 _
fl i
76 i
_ '78 __
82
84
w' 90 l
Ui 91 ^
* 98 _
405 98 ^^
65 99
3402 1
9
14 J
19 21
27 28 -
31
1005 42 405
65 47 205
48 6*
NS. PREMS
3449 6
50
53
56
60
77
81
82
83
84
92
96
3502
6
8
13
25
28
29
31
40
43
4
1
88
86
89
62
66
88
69
70
n
79
80
84
85
96
97
3601
t
8
7
10
12
18
20
105
65
105
65,
NS. PREMS. NS. PREMS.
3622
24
26
36
38
39
46
'50
52
53
65
63
68
60
70
-i 74
'105
65
105
10f
65
105
69
205
65
X
76
81
87
92
3702
8
14
26
7
30
34
44
52
'68
70
75
81
82
83
84
86
87
92
97
3803
6
8
13
15
17
18
2
24
3829
30
37
38
44
46
47
83
55
56
57
61
64
73
74
86
7
88
91
92
93
95
3901
2
7
12
28
27
28
29
30
41
43
50
51
m
86
87
88
89
0
61
67
70
77
79
80
82
96
95
65
u '

*
405
65
105
65
205
65
:
2005
6
405
65
'



\
Otarlo de Jeruanioaco iloaria felra 93 de Janeiro de 18b1.


I
I

LIHERiTORA.
Urna cosulta de mdicos especialistas te--braco occidental do rio ; e o gabinete de
III P0UCO DE TUDO.
Tratase de construir pelo Hinduras (America
central) am caminho de ferro, que pora' em cora
m'uoicaco, plo olpho di Mxico, o Atlntico e o
Paclfieo.
O camioho de ferro iat^r-oceanico de que se tra-
l. que comecara no porto de Puerto Caballos, so-
hr^a^antico. se dirigir* para o sal e aoabara'
n iTJ^WFonseca, sobre o Pacifico
r lugar prximamente em Miramar, a res-
\ peilo do estado de sua saade.
Eis am fado que passou-se envYvctot
(Franga), digno de admiracSo:
Um cavallo fogoso, que tinha sem duvlda
toando o freio entre dent s, atravessava um
quarteirao diqnella cidade com urna veloci-
o emprmenlo total do caminno d-; ferro deve dade espantosa, quando ouvem-se derepen-
s?r de cerca 350kiionetros. ,te gritos de espanto; de repente o animal
para, estremece e relineba vista de tres
meninos assentados na calcada, e aos quaes
Assegura-se que differentes soberanos consent-, Q me(Jo de gerem pisados fa2Ja ,an f aquei_
rao em fazer Agorar os seu* brilhautes ni exposi- anroximanfin-se dr> mais
6-,0 universal. Na de 1862, que tve Ingar em IeSKr"s, uepois, aproximanoo-se domis
l mires, o publico fot admitt.di a ver a da rainba moco, passa-lhe sobre a cabeca a bocea
. espumante, e bem devagar a pota so';re os
E' ama obra d'arle admiravB|. Comp5e-se de joelhOS, e volta tranqnulamente,
c rcu'os de prata cobertos de pedras preciosa?, coro O animil tinha reconhecido O filho de um
a cruz de Malta de brilhaotes na parte superior. vsjuh,} q seu senhor.
Nj centro da parte interior, cima do circulo,
esta' urna outra cruz de Milla, no meto a qual
v se o rubina bruto qoe oroava ootr'ora a toaca
do principe Negro, no IV seculo. O circulo infe-
rior esta' incro-tado de brilhaotes^ tendo por cima
fi tres de Jis e a cruz de Malta de brbaDles. A co-
ro tem ainda muas outras gemmas, esmeraldas
rubios, sapbiras, ramalhetesde perolas.
Vale cerca de tres railbOes. A cora de Ioglater-
ra.feita por Jorge Hl pesava cerca de 7 libras ; a
da rainha Victoria pesa apenas 5.
A Franca e a Russia concluir;! ama con-
venci para a recoastrucjSo da cpula do
Santo Sepulcro em Jerusalem. Os embai-
xadores de Franca e Rus ia pediram a demo-
lido das hbitacSes elevadas no terraco da
igreja.
Conforme os jornaes suissos, a mperatnz
Succedeu porm o que era fcil Carlota deves0r ,evada brevemeaie de Hira-
mar ao celebre estabelecimento de Prefar-
gier (canto de Neucasiel Suis:a), onde de-
ve habitar com algumas pessoas de s ia co-
mitiva urna casa particular.
Do Jornal h Crner ie FEurope transcrevemos
o segulnte annuncio :
Urna pessoa de 19 annos de idade, d'um exte-
rior agradavel, de boas maneiras, tendo estudado
ludo, desde a creacao at o crocftt, deseja achar
um lugar em casa de um cavalhiiro. Ella abi to.
maria a presdesela da mesa, a administracao da
casa, se encarregaria de ralhar com is criados, de
tratar dos menino?, de ex'm'nar as conlas do
acougue, padaria, etc.; acompanharia o cavalbeiro
ao neatro e ao passeio, cortara as paginas de seus
|iroa novos, cosera seus bot5es, aqnecera suas
chinellas, e faza em geral tolo que fosse preciso
para toroar-lhe a vida agradavel e suave. Dirigir-
se oor carta a Luna Carolina, Pleasan Grave, e em
segundo lugar, a' Papo, no mesmo endereco.
A prisao de Gex acha-se nao fechada, mas aber-
ta, por falta de prisioneros. Havia 40 annos que
n'io se va semilbante fado, ento a prisao tinh*
sido evacaada por urna amnista.

Na cidade de Puy na Alvernia (Franca)
ex;ste urna estatua de Nossa Senhora de
Franca, cujas proporces s i collossaes;
acha-se collocada sob e am rochedo de i57
metros cima do nivel do mar ; seu pedestal
tem 7 metros de altura, e bUj tem mais 16
metros cima do pedestal. O antebraco tem
3 metros e 75 centmetros, e a m5o 1 me-
tro e 56 centmetros.
Emflm no ponto em que mais larga,
tem 17 metros de circumferencia.
Sobre urna semisphera de R metros de
circumsferencia, a virgem Maria est de p,
pisando i cabeca d'uma grande serpente,
segurando no braco o menino Deus, que
abencoa a cidade de Pluy e Franca.
O peso de todo o grupo de 100,000
k logrramos.
O jornal Courrier du Bas Rhin, que pu-
blica-se em Strasburgo (Franca), conta um
triste caso, que ac*ba de dar-se em em Arth
(Sussa). O tenente Baptista Felchlin tinha
sido mordido no dedo por um tal Muller. O
ferido nenhom caso fez do accidente e poz-
se no dia seguinte em viagem por negocios.
Em Basila, a m5o comecou a inchar, e a
inchacSo communicou-se rpidamente ao
braco. Urna consueta medica constatoo um
envenena ment em consequ racia da morde-
dura Felchlin sahio ent5o a toda pressa
de Basila, e voltou para sua casa cm Arth,
onde nao teve oatro remedio senao cortar o
braco on entao morrer, elle preferio este
segundo alvitre, e morreu airaos dias de-
pois no meio de horriveis dores.
Apesar da circular do Sr. de la Valetle,
e de algumas bnscas, que acompanharam,
as casas de jogo da capital, joga-se mais do
que nunca em Paris, e ha alguns dias falla-
se de pemas e beneficios consideraveis.
Cita-se entre os feridos Kalef-Bey, que
sabbado tarde tinha completado um mi-
lliao de francos de lucro. Jogava-se o bac-
carat no club da ra do Royale. O vis-
conde D ..., qije segorava as cartas, per-
deu n'esta ooite 150,000 francos, que pa-
gou immediaiamenle.
Jogava-se dioheiro vista.
Uma herona do 1 imperio acaba de
morrer em Paris, a baroneza Binet de Mar-
cognet, nascida Julia Le Mounier, viuva do
general Marcogne. Era fi ha do capito Le
Monnier, que ferido mortalmeute em um
dos combates do Io imperio, recommeodou
sua filia a seu camarada e amigo intimo
Marcognet, entSo official superior. Este
acceitou a misso. e fez dar orna brilhaote
educ3o sua pupilla: quando ella comple-
tou 20 annos, ella a fez vir perto delle, e
desde entSo revejida do uuifurme dos aju-
dantes de campo que suas feices enrgicas
e seu p rte decidido nio tornavam muito in-
verosimeis, part ihou as fadigas e os peri -
gos de sen protector at o liceociamento do
exercito de Loira.
Mmlle. Julia Le Mounier, era de nm carc-
ter vivo, intrpido e de omraro fleugma ao
perigo. Ullimamente, na batalba de Wa-
terloo, tendo-se lanzado pressa na bar-
raca do general, onde achava-se sua m3i,
salva-a, ameacando de fazer saltar os milos
com as pistolas, com que eslava armada, a
um official de milicias que trana e que que-
ra conduzi-ia ao inimigo com urna falsa or-
dem do general. Em 1834, Mmlle. Julia
Le Mounier casou-se com o Sr. Marcognet.
Segundo o Almanach estatistico, existem
na Europa 57 cidades de mais de cem mil
habitantes.
Londres, a maior de todas ellas, tem
2,803:034; Paris 1,141:356.
Con.stau. ti no pa 1,100:000.
Berlin 09:733.
Vieona 578:523.
S. Petersburgo 529:475.
aples 447:065.
Liverpool 443:874.
Ascidadea mais populosas de Hespaoha,
sao:
Madrid, que tem 297:46 habitantes;
Barcelona 169:942; Sevilha 118:298; e
107:703 Valencia. -
Bruxetlas p)dio que para a constraecSo da
vii frrea fjsse substitu la a represa por
ama ponte, a qual nao porta obstculo
oavegaco.
Aps urna discusso longa e estril, os
dous govtrns nomearam urna commissSo
mixta de engenheiros, para ser jolga'do este
confcto.
prever.
Os engenheiros belgas apoiaram a opinio
do seu goverao, e os engeaheiros hollanle-
zes sustentaram o projecto do governo da
Hollaoda.
O trabalno d'esta commissSo teve, por-
taoto, um resaltado negativo. ntreos objeetos que devem figurar na
O gabinete belga, dando por acabada a exposic5o de Paris, cita-se um gaande es-
discussoentre Bruxellas e a Haya, julgou pelho cementado d'um constructor de ma-
ser chegado o momento de consultar as chinas em Barcelona,
potencias interessadas. Tem elle i metro e 50 ceQtiaietros de
Defeito, esta questSo ioteressa a Fran- altura e 1 metro de largura. E' sustentado
ca, a I glate ra, os Estados Unidos, n'uma por um Vulcano de bronze de 9 palmos de
palavras, todas as potencias martimas, que j altura, repousando sobre um pedestal,
se cotisaram,ha poucos anaos, para remir: ,,,
o direito que a marinha mercante pagava Antoflio w officia| de COinba) lr3balb.
ao passar pelo Escalda. va em casa do Sf n % reslaurador n0 Pa_
Depotsde embolsar em resultado d esta fa/f.a (Paris) Joven aclivoe intell.
,l5es dt gente, elle ia breve passar a chefe, quand -
seu patro encarregou-o de trocar urna no-
ta de mil fraleos. Nunca mais o vram, e
em vez do dinbeiro, o patr5o recebeu a se-
gniote carta :
Caro e honrado plrao.
Ha muito que a cosiuha aborrece-me, e
que oo lenho nenhuma influencia por meus
fornos. Quera mular de olBcio porm fal-
tavam-me os meios.
Um jornal de Trieste conta que a impera-
triz Carlota (do Mxico) fez, ha poucos dias,
em seu castello de Miramar, urna desenpeao
exacta em liogua ingleza, de sua viagem
Roma e de lodas as curiosidades por ella
visitadas na cidade eterna.
A augusta esposa de Maximiliano fez pre-
sente desta descripcao, inteiramente escripia
de seu puobo, a tea medico, o Dr. III,ck.
FOLHETIM
ASPRIH.4S(iESm!\liZ
J>OB
Jules de Saint-Flix.
8E0DMDA PART*.
XVI
(Oominaacao)
Imatine, mas recommenlolbe qoe nao se in-
quiete, qne se loe metiera na cabeca qoe o mar-
qoei Raymanda de Bellegarde, empobrecido (e
Dio dlxem qoe esta' pobre I) mas perdidamente
enamorado da formosa entre as farinosas, raptara
o seu bello ideal, levando ao mesmo tempo do pala-
cio de Buaacbamp, por precaucSo, orna soturna de
treieotos e cincoenia mil francos, dada pelo pio-
prio Moyss por conta do dote que este ultimo que-
ra constituir i prima da Sra. de Castellao... Nio
se indigne pelo qae oave, Sr. marqoex... lembre-
se de que pode peiorar... Moys, pois, incita-
do por orna molber perversa, a Sablinvllle, e pelo
lal infame, cbaroado Rodrigues, besitava >n en-
ireiar o 8r. marque! Justina, e la pedir ao Sr-
Pictor IoformacdVs a seu respeto, Dous dias an-
tes lioham roubadu ao Sr. ma-qoez sen mil fran-
cos, qoe tinha eomsigo, qoaodo perpetraran) o cri-
ne qoe o la nscaodo do numero dos vivos. JV se
v... Moyss acreditava eom alRum fundamento
o que Ibe tinham dito lio perfaiumente. Todos os
millionrrios a quera tirara dinnelro aecusam a prl-
melra pessoa qne acbam i mi. alai o Sr. Picior
eiplieou-lbe claramente qoe somma era aquella de
qae o Sr. marquei f6ra expoliado.
Est boje sujeito s grandes potencias
um conflicto internacional relativo represa
do Escalda.
Est-se construindo na Hollanda um ca-
minbo de ferro que deve atravessar o Es-
calda oriental.
Para facilitar esta passagem, o governo
boliandez pretende faer umi represa no
rio. Porm, na opinio da Blgica, esta
represa constttue am obstculo navegacJo,
nao so do braco oriental, mas tambera do
francos, pode acaso a Hollanda mandar fa-
cer construccoes que estrvem a oavegaco
no mesmo rio e tornem Ilusorios os sacri-
ficios feitos em 1863 pela Europa e pelos
Esta los-Uoido3 ?
Tal a questo a que este incidente d
lugar.
Por emquanto, o governo belga n5o pede
s potencias eslraoge ras que decid im de-
finitivamente a questo.
Lembra to somonte que se oomeiem en-
genheiros, os quaes, a sea turno, procedam
a um novo inquerito e a estudos, e declarem
se a represa na realidade urna obra pre-
judicial a navegago.
O governo boliandez, do seu lado, protes-
ta junto as potencias contra as exigencias
da Blgica.
A seu ver esta urna questSo de sobe-
rana territorial, e cada estado senbor de
regular em sua propria casa o rgimen das
aguas da f>>rma que entender mais conve-
niente, e nao pode admittir a este respei'o
intervenclo alguma estraogeira.
Mantem a sua opin'o de que o braco
oriental do Escalda que fi;ar represado e
intil a navegaco, e que o braco occi lental
em resultado de certas oaras complementa-
res, luge de ser por ellas damnificado, se-
r, pelo contrario, mais fcilmente accessi-
velaos navios de alio bordo.
A Hollanda, pondo os seus actos em re
laco com as suas palavras,-leva avantcom
a maior activdade a construyelo de urna
represa que, se os trabalnos continuarem
como at aqui, estar concluid i antes do
vero.
O gabinete de B-uxellas, para sanecionar
a su tributo annual de 100:000 francos, que pa-
ga Hollanda em virtude do tratado que
consagrou a independencia da Blgica.
Apparecea no theatro lyricO de Florenca
urna dancarina cuamida Laurat, da qual
referem as folnas estrangeiras ser a mais
extraordinaria mar .v 1 ha que se tem visto
em semelhante genero.
Lemos em um folhetim francez, que de
cada vez que ella apparece em scena o
espectculo interrumpido por varias vezes,
a fim de dar lugar a que se, desalravanque
o palco d is nmeros ramalnetes que Ibe
c ove.n em cima de toda a parte.
Um diletunti mandou ha dias vir de Ge-
nova urna enorme carregafo de flores, e
quando a artista entrou no seu camarina,
encontrou-o completamente atulhado das
mais raras e mais preciosas flores.
Nao se tem vUto em theatro algum rasgo
de eothusi ismo comparavel a este, diaman-
tes, filias, objeetos de grande preco, mas
tambem de grande dura e conservaco,
tem-se visto cahir por muitas vezes aos
ps das artistas sympalhicas. Mas gastar
enormes quaotias para amoatoar flores que
rifa lito no diaseguinte, de ama galante-
ra inteiramente nova.
Vos me destes urna nota de mil fran-
cos para trocar... Eu oo vo-los roubo,
mas os timo emprestado, e os restituire,
palavra de ho ira. Quando recebrdes, es-
ta carta, j terei partido, porque vou
Boma. Dsseram-me que o accesso era
muito rpido nos zuavos pontificaes, coiu
minha instrueco. minha disposica e ininita
coragem, eu virei a ser official nao de cosi-
oha, bem entendido. E' esta a minha am-
bicio. Perdoai-me meu emprestimo Corea-
do, eu vospagarei, ficai ceno. Outro sim,
quando eu voltar, trazendo um briihante
uniforme, com que prazer vos deveis di
zer: este rapaz me deve sua felicidade e
sua gloria.
f Vosso ex e futuro official.
Mas o restaurador apenas re:ebeu a carta,
foi logo queixar-se a autordade, e o futuro
official de zuavos tomava um bilhete oa
estaco de Ly j para a Italia quando alguns
agentes o prenderam no cometo de seus
sonho de grandeza futura. Ede ter de
respouder perante a justica por seu empres-
timo forado oo autorisado.
! iii tan ii
O imperador Napoleo ordenou que se
hospedasse gratuitamente no asylo dos In-
vlidos, durante a exposico, as milicias
estrangeiras, e particularmente as de Nova
York.
nhas, e assiro que capturavava omamulher
ou ama enano i, corta va as gu slas e sugava-
lhe at as altimas gotas de sangue.
Era to feliz as suas sangu nosas car-
reiras que nos ltimos tres annos de vida
nao teve outro sustento. Afinil um cara-
pone" delioerou ir arriscar a vida na cap-
tura do monsiro.
Fiigio desej is de se tornar tambero ca-.
nibal para mais fcilmente o Iludir cbgar
a acompanha-lo as suas cacadas.
Assim conseguio os seos fins e pode con-
diizii- a sua fra a Tolosa, onde o parla-
mento dessa cidade conderanou Ferrage a
ser esmagado pela roda, sentenca que teve
exeoueo em 12 de dezembro de 1782.
Os relalorios commerciaes dos coosules
inglezes nos differentes portos da China, diz
o Timas, m ;strava que o valor das impor-
tares inglezas em Sangh i subi a .
12,500:000 libras, e as exportaces a.....
7,750:000 libras, havendo urna dimin ;;^io
oo commeroio britnico compara .u l -i"u o
de 1861 de 1,135:171 libras.
Em Canto, comtudo, as importacoes subi-
ram a 2.833:47 libras, e lalo sido em
1864 de a.OUS-Si' libras, logo houve um
augmento de 669:176 libras.
O valor das exportaces foi de 30.12:938
libras, tendo sido em 1864 de 2,361:424
libras, o que a ostra um augmento de ...
770:534 libras.
As importacoes em Ninppo subiram a dol-
ais 9.711:848, tendo sido em 1864 de
dollars 15.398:710, moslra urna dimiouico
5.686:862 dollars, em quanto as exporta-
ces subiram a 8.081:634 dollars, tendo si-
do era 1864, de 9.54:020 dollars, haven-
do urna diminu/co de 1.489:59o dollars.
sao represeotados por quarenta jovens que
pela sua belle/.a attraliem aii muita gente I
O theatro tem tido sempre encheoles
raes.
Nao ha de ter... com taes ladretl
Os inglezes preparam o sea palacio da
ia, de mo lo que do ali representa-
grande apparato, qae piodazem en-
cheoles reaes; actualmente representara se
m
ali alguns dramas sacros.
Est sendo muito applaudida em Mifio,
urna cantora americaoa, chamada Drevilha
Garbato, aiz a Gazctta dei Peairt
E'urna encanta lora joven, bella figura e
com urna voz sorprendente, principalmente
as notas baixas.
Cantou ltimamente o Barbeiro de Se-
vilha, com grande xito, no theatro de
Santa Radegsnda.
O roobado era elle, o Sr. Pictor.
Pois sim ; mas ouca o resto. As pessoas hon-
radas tem sempre Deas por s, ao passo que os tra-
tantes nao se vem nunca livres das gracas do
dlabo... Vera' o que se passoo. Apenas se rali -
roo o Sr. lioyss, apresentea-se em casa do Sr*
Pictor um rico amador de quadros, perguntoo pe-
lo Sr. marques, soube a desgraea de qae o senbor
fra vicua, e insisti multo por ver o qoadro de
que o Sr. marqoex loe fallara. O Sr. Pictor em
priuclpio enfadou se, negaodo-ae a mostrar o qoa-
dro, duendo pan com.-igo qae estavam caeoaodo
com elle, porgue a tal pintara nao tinba o menor
valor.
O abastado amador Insisti tanto, que foi Indis
peosavel conduti-lo a offluios. All, nvoram de ar-
rombar a porta de um gabinete, onde estar o
quadro. Eoifim, mostrarm-lno; passou se eetao
urna acea canosa.
O amador, depois de um quarto de hora de exa-
me, declaroa que o quadro era obra de um mes-
Os ltimos calores da Argelia fizeram
abrir os ovos dosgafaobotos em Moozaiaville.
annunciar-lbe, Sr. marquez... mas rogo-lhe pri-
meiro que modere a sua commoco... que se e>-
tipuiou entre o milliooario e o seo amigo, o digno
Sr Pictor, que serla entregue ao Sr. marquez
como graiificacio ama tomma de dez mil francos.
Ora estes dez mil francos f jrarn depositados oo
banco de Franca, em nome do Sr. marquez de
Bellegarde, qae ba de ter a bondade de ir recbe-
los, para apressar a eonvaleseeoca.
A ternura apoderara-se do aaditorio A Irroia
S. Jo entogava algumas lagrimas ; e at se vio
am estraobo que fazla parte do grupo, encostado
ao tullo do ferido, o enfermo omoanheiro de quar-
to do marquez, e que nio perder ama s palavra
do que Irma dissera, chorar de alegra, olhando
para o cu por urna das janella, qne estara aberta
Estavam, todos, por assim dler, pendent a dos
labios da graciosa fllha do poo, coja formos al-
ma se refla ta oa belleza do rosto.
As valas estavam todas Blas nos esplendidos ef-
feitos de luz que naquelle momento revestiam de
as
Perante os triounes de Paris foi submel-
tido um nolavel caso de anthropophagia, ou
v:cio de comer caroe humana.
Urna rapariga de 11 annos d ilade at-
tentou com o desej ido xito contra a vida
da sua propria mi e de umi irm3 s pelo
gosto de Ibes beber o sangue II
A rapariga foi examinada por cirorgi5es
competentes e provju-se estar accomra nti-
da de to singular quinto terrivel mana
de comer caroe Humana.
A su? pouca idade leva os cirurgies a
suppor q'ie a rapariga p?de fcilmente ser
curada desta termal doenca.
A Opinio Nacional, commeotando este
caso recorta a historia do sargento Bertrn i
que ha dezaooos, tinba por costme deixar
sobrepticiameote o seu qoartel de ooite,
para ir e calar os muros dos cemiterios.
desenterrar os corpos e tragar-lbe a carne I
A Opinio recapitula tambem a historia
deBase ferrage, que no aono de 1779
aband raou a sua familia para se ir melter
era ama caveroa do carne das mootanhas
de Anre.
Pela calada da ooite este terrivel can ni
bal deixava o seu esconderijo para ir a ma-
oeira das feras apanhar as victimas huma-
nas desgarradas pelos caminhos dasmonta-
ire illusire, e qae Ryaando era am grande co- porpora e ouro as torres de Nossa Senhora, e
nnecedor. E accrescentoo qae dava por elle qua- ricas galeras d. calhedfal.
renta mil francos I O Sr. Pietor esteve a ponto de' Dirse hia, com effeilo. ser am dia de testa, Ao
deMnaiar por endito da eommocao que eaperl- longe descobria-se a verde copa do alvoredo do
Fm^%^^r*!i^* Pa m Pf,eCWr S ceDleM'esda i"ella,,,a bs beo, todos porque Ibe resta am eapital de
PT.ha ^Z^tTlT^r '^^ ''"' aaiM qaeorlavao rio. Al a ,rioU mi, Trancos, cu os itu.os l.nbo a honra de
assim Ibe cablam do uclo. Acceitou calorosameo- gaa do Sena pareca tinta de corea br.lhantes ; e )ne realitair.
te a propona, declarando comtudo qoe era de das colinas longinquas, on le a primavera fdra pro- R^yinuodo seot-m-se na cama, e estendendo a gosto da vida
puro. A transparencia do cea reflVctia s na ci-
dade ; e para as pessoas reunidas na enfermara
do bosoital de que fallamos, eslava a limpidez da
atmospbera em p-rf-m harmona com as Ideas
de esperanza que avista vara no futuro.
Apos alguns minutos de silencio, Lacy, que por
manas vezes dirigir ao ferido olbos em qae iraiis
precia a ternura, falln tambem, duendo a Ray
mundo :
Ambos, Sr. marquez, temos muito qae agra-
decer miaba boa irmia. Tem velado por mim
com a temara de orna irmia ; e o sea zelo pelo Sr.
tem-me eommovido profundamente. Irmia das
que privara ser a nobreza de alma superior a to-
das as nobrezas inventadas nesie mundo. Ah '. o
proprioSr. marquez tem tido demasalas occasidas
de exp-trlmeatar esa superioridad, jediaio va-
l rosamente ao trabalba os recursos que o orden I
Mas permita me tambem que rae qaelze por me
deixar ignerar quanto era precaria a soa silua-
C-io... a soa pobreza. Nio faz idea de quanto bei
chorado ao saber a triste verdade, mas compraban-
di iramedatameote o meu dever, e venho sapplf-
car-lhe qoe oiose opponba de modo algum a mi-
nha resolacio.
A' sua mal, minha madioha e protectora, da vn
p que possuo. o Sr. marquez nao pardea anda o*
As importacoes em Maciu subiram a
6.840:331 dollars, tendo sido em 1864 de
6.327:520 dollars, as exportaces foram de
4665:361 dollars, tendo sido em 1864 de
4.769:712 dollars.
Em Chin-Kian, as importacoes subiram
a taels, 7914773, teadj sido em 1864 de
taels 5,208:940; as exportaces subiram
a 2.733:25s libras e as importacoes a .. .
1.89 2:728 libras.
Em Chee-Foo, porto onde os vapores to-
mara carvo, houve um crescimo superior a
80:398 toneladas, repartidas por 22 vapores
inglezes, que ali foram fornecer-se.
Em Kankow as importacs subiram a
12.862:182 tiels; tenlo sido em 1864 de
12.068:870 taels; as exportaces foram de
12.685:231 taels, tendo sido em 1864 de
13.447:313 taels.
O dollar, como se sabe de prata ou de
oiro, urna moeda do valor aproximada-
me i te de 241000.
O ul, tem o valor aproximado de 1)9300
ris.
O prineiro pertfoce aos Estados-Unidos,
e o segundo China e ao Jipo.
Est actualmente em scena ro theatro do
Niblo, em Nova Yurk, um drama bule io-
titulado: Blaek-Crouk, que alcaocoa um
xito de n va especie, fortuna esta que at
aqui nao tiveramos dramas mais em voga :
servio de lliema para um serjiSo.
Um Ilustre orador pr. sbylenano, o re-
verendo Charles B. Smyth. fez, ha pouco,
um senno sobre Black-Crook diante de
um auditorio de 3, Como hornera de um i coosciencia escru-
pulosa, s quiz fallar daqullo qae tinha
visto com os sejs propnos olhos :
t Estava eu assentido, disse elle, na gal-
lera que Oca ao p do proscenio; tanto
d'alli como da platea, ouve-s e v se per-
feitamente.
A primeira consa que chama a atteoco
a indecencia dos trajes das actrizes. As
saias curtas e as calcas de escumilha trans-
parente acucara tanto as formas, que se
podera distinguir claramente ; as calcas de
meia cor de carne imitara cora tanta per-
fec3) a natureza que a il'usSo se toroa
completa.
.....E o revereodo cootinua a des-
crever ludo minuciosamente. Se os seus
devotos ouvintes nSo abrirem os olhos ao
perigo qae correm indo ver esse detes-
tavel Blaclv-Crook, n3o ser por culpa delle.
Que santo hornera I e como desempenha
corajosamente o seu dever !
O director do theatro deve querer-lhe
mal... a oo ser que lhe professe a mais
profunda gratidSo.
O que deve fazer corar de pejo a Europa,
sao as felieilaces dirigidas pelo prega lor
as damas americanas. Se lhe der i os cr-
dito, nao houve urna s d'entre ellas que
quizesse dansar nesse horrendo bailado, e
todas as Aburantes foram importadas de
Londres, de Mlao, e principalmente da vo-
luptuosa cidade de Paris.
Surrat, um dos cmplices do assassinio
do presidente Lincoln, que ac'.a de ser pre-
so na Alexaolria, perseguido pela polica
anglu-americma, veio a Roma e alstou-s
nos za >os pontificios, com o nome de Wate
son; porm um agente de polica que lhe
segua os passos alislou-se tambem no mes-
mo co pu com o de Santa Mara.
Assim permaneceram algum tempo at
que o agente se conveuceu de quera era o
fiugdo Watson, e denunciou-o ento ao re-
presentante anglo-americono em Boma. Es-
te pedio a extradicao ao cardeal Antonelli,
qde se apressou em conceder-lh'a.
Preso Suratt as montanhas, onde a sua
companhia estava destacada, deu-se-lhe por
carcere provisorio durante urna noite, urna
cabana que dava sobre am precipicio de
mais de 30 metros de profundidade.
Apesar da vigilancia, Suratt conseguio
evadir-se, e ba poucos dias embarcou era
aples para se dirigir Alexanlria, onde
foi preso novamente.
No theatro Coweo Gaaden de Londres, est
em setna com grande successo, urna pega
sob o titulo (t Ali Baba and the forty thieres)
que tirata dos bem condecidos e antigos
livros chamados Mil e ama ooites.
Os quarenta ladro"rs, do theatro" inglez.
B
Por qaem miaba senhor Bao desobedega
a ultima voolade de minha mai. Restituir-ac o
que elia ih: legn t lsso nao... seria um cri-
me... E um aojo como a seabora nao pode com-
mette-lo. Guarde esses ttulos, Lacy, e oo m las-
time. Se me ama um pouco, soa mais rico que to-
dos os miiliooanos juntos.
A melga criaoca nao diligeneioa occnltar as la-
grimas, e naquelle momeotj achou-a Raymuodo
to formosa, que pela primeira vea, nao pode d-l
car de eoofessar a il mesmo qae a amava apaixo-
nidaraente.
A menina nao delxoa de certo de o conbecer na
expressao dos olhos do marqaez, e priacipalmeate
aa maoilesta ternura eom que lhe apertou a mi.
Estremecea Lacy, e levaotoa-se sbitamente como
qae para sa despedir dVile.
Sim, vamo-nas ja', disse Irma. Cada qual
cumpno aqoi o -eu dever, e espero qae todos sa
siotam satifeitos eomsigo mesmo. Bravo I Tam
bem a irmia se enternece I J \ vejo qae das
nosa*.
E tailanlo assim, nao hesito' em ir abracar a
rma S. Jos, que a receben eom os bracos ab r
tos, dizeodo-lhe qae, c im calma tao formosa, oo
poda drizar de ter entrada no paraizo.
De certo, replicn alegremente a sobrinha do
antiguarlo ; mas, minha irmia, deseja qae seja o
mais lardo possivel, nio verdade T Qae qaer T
Paris de todas as povoaces da Europa
a que tem maior numero de carroagens.
A estatstica d'ellas, feita ha dous asnos.
apresen ava urna Cifra de 11:0.0.
Desde entao aa carroagens augmeotaram,
e hoje calculase que ha perto de 12:000.
Apesar d'isto, a companhia de mnibus
mandn construir 200 destes vehculos,
qne unidos ?os 66i) que hoje tem, somma-
ram 860.
Este augmeoto coosidera-se oecessario
em vista da coocarrench de forasteiros du-
rante a po -a da exposiclo.
Acaba de descobrir-se no Corso de Roma
por deoaixo do palacio Tiano, decoraces
architecturajjs, em relevo, de marmore
branco, perfeitameote execatadas.
Pelo seu estylo se acredita pertencerem
raelbor.poo d> arte romana.
Ta!!bem se julga qae estes adornos per-
tenceram ao arco detrumpho de Mirco
Aurelio, que era o nico edificio antgo de
lgoma importincia situado o'aquelle lugar.
Segundo affirma o Standard,- de Londres,
o governo dos Estados-Uoidos acaba de
intentar m pro:esso em Pars contra Ar-
man conslructor de navios, reclamando a
restituido de 510 contos, que diz terem si-
do pagos pelos agentes confederados para
a coostrucco de vasos de guerra.
O tribunal ord -nou que o queixoso de-
positarse a quantia de cinco cootos para
garantir o pagamento das custas.
graca, porque o quadro Ibe parecer sempre mag- 0ga ie suas gala,f vDbaoj Do ei q^ brlsa$ eB1 n,^ direilai pegU Q de Lafy> n msmi em que
niflco, e que se o ceda por tal proco, era nnica- balsamadas. Era urna tarde tranqjiillae brilhan- ella tinha os papis, nobre e leal, e impnmio-lbe os
mente por honrar o merecimenio do Sr. Raymun- lo como se gonm tnuiias em Pars no raez de mais temos beljos. Depeli', sem querer tocar nos
do, qoe se tornara medianeiro naquelle negocio.; maio, p*r tanto lempo esperado, e to celebrado papis que Ibe apresentaram, respjnda eom voi
Como v, conclaio se a tranaejo; e devo agora' por ama popula;o toteira, vida do sol e ae ar Iterada :
ao o neg.
O enfermo, compaaheiro de Raymando, sentado
no estremo opposto da sala, assi-tira aquella acea
come espectador modo. Por prad> ncia pegara em
am livro, o que eom lado nio o impedir de oavir
qaanlo se paseara. Quando Irma acabava de fallar
nao pode o desconhecido deixar de accresceotar
como signal de approvafo :
E' oa verdade am carcter encantador, por
todos os motivos.
Muito obrlgada, responden Irma, fazende
mui graciosa mesura. O senhor, ao qae parece,
companheiro de quarto do Sr. marqaez.
E companheiro em extremo bondoso e deli-
cado.
Ab I disse Irma. Hat este senhor nao esl
ja' mui gravemente doente T
Eutrei ja' na convalescenca, respondeu o des-
conhecido.
E convalescenca qae val ja' bastante adian-
lada, disi a Irma a S. Jos.
O desconbecido sorrio-se, e disse ao mesmo
tempo :
A minha bondosa irmia, quer decididamente
pr-me a' porta do ho _ O que eu quizera, prosegolo a Irmia, qoe
c senhor fosse mais razoavel, e que se cuence>i)
de que necessiu sgora mata de ar livre e de fa-
zer exercicio E' esta a opinio dos mdicos. E-ie
senhor, accrescentoo ella, dirigindo-se a Irma e a
Lury, entroa para aqoi ha seiSaSemanas, com nma
febre cerebral, de que la sendo victima. Este se-
nhor um cavalbeiro qae tem viajado multo, mas
que tem tambora trabalbado demasiadamente.
Coofessoo-me que tem com qne vivac, e al eom
independencia, e qu- e eaeoiheu para se curar o
hospital, porque o hospital ta prvido da mdi-
cos excellentas.
Continuar tehi)
i
TYP..DO DIARIO-RA DAS CRUZES K. k\.
^\


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBSG4SLY8_4C2TDH INGEST_TIME 2013-09-05T03:55:10Z PACKAGE AA00011611_11176
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES