Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11075


This item is only available as the following downloads:


Full Text


m*

} w.

AMO lUl flMBRO 219
Jdeafepisd cernea e^itrf Ptrii *c*ff.oj>or
-t ii>oiMi3i> fe y* Ws* ""' oxMw?**"'*'*'! *fe Hi
7t
SiBBADO 22 i)E SETEMBttu P i86b
s
fr anno pago deutro de lo dias do 1. mez. < 4 ., t t {Qfa
Porte o eorreio por um auno......., t t t ||f#f
/fjffllfi
*NCARBEGADOS DA SBSCRIPCAO DO NORTE
(aratiyba, o 3r. Anionio Alexandnno de Lima;
Natal,o Sr. Antonia Marques da Silva; Aracaty,o
Sr. A: de Lernas Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Aires &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
SNCARRBGADOS DA SUBSCRIPgAO DO SL.
Alagoas.oSr.Franr-ino Tavares da Costa; Baha,o
Sr. Jos Marlins Aires; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinbo.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada a estafes da via fer.rea ate
Agoa Preta, todos os das.
Iguarasst e Goyanoa as segundas e sertas retras.
Santo Antao, Grvala. Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhiins, Buique, 8. Bento, Boro
Consalho, Aguas Bellas e Tacarati, as tercas
feiras.
Serinbem. Rio Formoso.Tatnandar, Un, Bar
reros, Agoa Prea Plmenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal ao commercio : segundas e quintas.
Relacao: tercas e sbados as 10 horas.
Pao 4 Albo, Nazareth^ Limoeiro, Brejo, Pesqueira p.end. ;,. i, loh^.
Ingazeira, Flores, Villa Baila, Cahrob, Boa Vis- <*amU8 as 10 nof*9-
ta, Ouricary, Salgueiio e Ex, as qnartas ,nlzo d0 commercio: segundas as i i horas,
^iras. 'Dito de orphos: tercas e sextas as 10 boras.
Primeira Tarado civel: tarcas sextas ao meio
da.
Segunda vara do civel: quartas sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE SETEMBRO.
1 Quarto ming. as 9 b., 49 m. 89 s. da t.
8 La nova as 11 h., 55 m. e 17 s. da t.
18 Quarto cresc. a 1 h.,8 m e 59 s. da m.
184 La cbeia as 11 h., 46 ro. e 84 s. da ni.
DAS DA SEMANA.
17. Segunda. S. Pedro de Arbnes m.
18. Terga. S. Jos de Cnpertiao f.; S. Sophia.
19. Quarta. S. Januarin b. ro.; S. Hilo b. m.
20. Quinta. S. Kusiaquio m.; 8. Clieerio ro.
21. Sexla. S. Joas prcf ; S- Melicio b.
zz. habbado. S.Mauricio m.; s. Florenciopreso.
m. Domingo. S. Lino p. ro.; S. Tecla v. ro.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 2 horas e'S4 m. da Urde.
Seronda as 3 horas a 18 minutos da manhaa.
fAHTIDA DOS VPOHHS GOSlWttV.
I Para o sal at Aiagoas a 14 e 30; para o norte
jal a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Parnai-
do nos das 14 ios mezes de Janeiro, atareo, sai*
(julbo, sefembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Becife, aa livraria da praga da Indejsadeoea
ds. 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de Para '
A Filbos.
PARTE OFFICIAL
.< I H\0 a. PBOVIM 11
txpeoitnt* ue ata o de setembre de 1866.
Olcio ao Exro. presidente da Parahyba. Tendo
a compaohia pernambucana da mandar ao presl-
diu de Fernando, cora escala por essa provincia,
uro dos seus vaporea, rogo a V. S. que, no caso de
se remetter sentenciados para aquelle presidio, se
digne expedir suas ordens no sentido de ser effec-
tuado, logo que o predilo vapor Tundear no porto
dessa capital, o embarque dos mesmos sentenciados
e das pragas que os escoltaren], como solicitan o
gerente daquella eoropanhla ero officio do Io do
corrente.
Dito ao general commandante das armas.Ten-
do a companhia pernambucana de mandar ao pre-
sidio de Fernando, uro dos seus vapores no da 12
do correte, asslm o declaro a V. Exc. para que fa-
ga embarcar at as 3 horas da tarde daquelle dia,
as pragas, e no dia anterior, os objectos que liver
de remetter para aili.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de informar
cerca de que pede no incluso requerimenlo Por-
cia de Alboquerque Maranho, viuva do alteres
reformado do extrcito Antonio de Albuquerque
Maranho.
Dito ao mesmo.Tendo nesia data concedido 15
dias de praso ao recruta Antonio Candido Ferreira,
para provar iseneo legal, assim o commuoico a V,
Exc. para seu canbeciroento.
Dito ao mesmo.-Sirva-se V. Exc. de informar
sobre o que pede D. Igaez Mana de Mello Reg,
no incluso requerimeoto.
Dito ao mesmo.Pode V. Exc. conforme prope
em seu officio de bontero datado, sob o. 1094, man-
dar eocorporar a deposito especial de insirucgae
creado nesla provincia os recrutas Flix Jos do
Nascimeote e Jas .Claudino de Souza, menos o
de aoroe Sebaatio Jas da Silva, a quem por offi-
cio desta data mandei por em liberdade por ter
provado iseneo legal.
Dito ao mesmo.Pode V. Exc. mandar fazer se-
guir para a corte, no vapor Santa Cruz, que se
espera do norte, os recrutas constantes das relagoes
que vieram aooexas aos seus offlcios de 3 do cor-
renta, sob o. 1080 e 1992, coro excluso do de no-
me Antonio Candido Fereir, a quem nesla data
conced 15 dias de praso para provar iseneo legal
que diz ter em seu favor.
Dito ao mesmo.Fago aprsentar a V. Exc. o
guarda nacional disignade para o servigo da guer-
ra Joaquim Jos dos Santos, que roe foi apresenta-
do peloDr. che/a da polica cora officio desta data,
sob n. 1167.
Dito ao mesmo.Sirva-se V. Exc. de mandar
pdr em liberdade o recruta Sebastie Jos da Silva,
visto ter provado iseneo legal.
Dito ao Dr.chefede polica.Tendo a companhia
pernambucana de mandar ao presidio de Fernando,
um dos seos vapores no dia 12 do correle, as 5
Doras da tarde; assim o declaro a V. S, para seu
conhecimento, ceno de que nesta data expego as
necessarias ordens ao juiz municipal da Ia vara
desta cidade para rra* disposicao de V. S. os sen-
tenciados, que tem de ser remettidos para all, os
quaes devem achar-se a bordo, as 3 horas da tar-
de daquelle dia, segn lo solicitan o gerenta da
predita companoia, em officio de Io daste mez.
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda.
Ero vista das inclusas contas em duplcala, e nao
baveodo inconveniente, mande V. S. pagar aosera-
prezarios da illuminago agaz desta cidade a quan-
tia 286300 res, proviaieota de gaz cuu-umi) i,
durante os mezes de margo a junho do corrente
anuo, no palacio da presidencia, na coclieira e
guarda do mesmo palacio, como se v das ditas
contas.
Dito ao rcesmo.Transmiti a V. S. o pret e re-
lago de moslra juntas em duplcala, dos venci-
mentos das pragas da guarda uacional destacadas
na villa do Boa Vista, no mez de junho prximo
Ando, a fim de que* uo havendo inconveniente,
mande pagara importancia de taes vencimentos ao
capito da raesroa guarda nacional, Francisco Ma-
noel Rodrigues Coelho, ou ao seu procurador nes-
la capital, Andr Avelino Pereira e Silva, como so-
licilou o respectivo coran andante superior em offi-
cio de 15 de julho ultimo.
Uito ao mesmo.Mande V. S. pagar a empreza
do Jornal do Reafe, a quanlia de 151380 res,
constante da inclusa coma, que para esse lira me
foi remettida pelo presidente da commisso direc-
tora da expongan nesla provincia, coro offl-.io de
28 de agosto prximo lindo.
Dito ao mesmo.Re.tituindo a V. S. as inclusas
contas em duplcala, relativas ao gaz consumido
com a illuminago da guarda do palacio da presi-
dencia e da respectiva cocheira nos mezes de de-
zembro de 1863 at fevereiro deste auno, tenho a
dlzer-lhe, que mande pagar a importancia itas re-
feridas contas, a empreza da illuminago publica
aesta capital, visio estarera ellas da conformidade
com a requesicao de V. S. contida era seu officio de
8 de maio ultimo, que desta maneira tica respon-
dido.
Dito ao mesmo Declaro a V. S. para os (in-
convenientes, que a companhia pernambucana, se-
gundo me communicou em ortkio do 1 do corren-
te, tem de fazer seguir uno dos seus vaporas para o
presidio de Fernando, no dia 12 deste m z s 5
horas da tarde
Dito ao inspector da thesouraria provincial
Em vista do que expoz V. i), em sua iolorraago
de 31 de agosto ultimo, sob n. 435, o auloriso a
mandar entregar ao ihesoureiro do Instituto Ar-
cheologico e Geographico Peroambucano, bacharel
Amaro Joaquina Fonseca de Albuquerque, o conio
e du;entos mil res, de que traa a lei o. 695, por
conta da verba eventuaes, visto nao baver crdito
para tsse flm na lei do orcameoto vigente.
Dito ao mesmo.Anoaindoanquesolicitonocbe-
fe da repartlgo das obras publicas em officio de
3 de correte, sob o. 346, recoinmendo a V. S.
que mande entregar ao agente Sel pagador d'aquel-
la repartigo a quanlia de 609552 rs. para paga-
mento do accrescimo da obra de que se fazia pre-
ciso na ponte obre o rio Ararip, meos os 10 %>,
que se tea de deduzir para a respoosabilidade da
obra.
Dito ao mesmo.Inteirado pelo seu officio de 31
de agosto ultimo, seb n. 431, de haver Francisco
Vctor de Carvalho arrematado pela quanlia de
2024000 o imposto de 20 */ sobre a agurdente
do consumo da comarca do Rio Formoso, e per
am trienoio, a contar do 1." de jufho ultimo, e
sob a garaotia de quantia trplice desta llcitago,
tenho a dizer em resposta, que approvo essa arre-
mata cao.
Dito ao mesmo.Pode V. S. effectoar o contrato
da obra do impedramento da estrada da Victoria,
no logar dencminado liento VeJh>, com Francisco
de Probo Borges, de conformidade com o que
expz em seu officio da 31 de agosto ultimo, sob
n. 432, que flea assim respondido.
Dito ao mesmo. A Agostioho Eduardo Pina,
manCe V. 3. pagar, se nao bouver inconveniente,
a quantia de 103^860 rs. constantes das contas
juntas em duplcala, proveniente do fornecimento
de luz, e parlo feito ao quarlel do destacamento do
termo de Nazareth, duraote o tempo dpcorrido
desde o !. de agosto ao pltiroo de itezembro de
1864. de jaoeiro a' julho de 1865 e de dezerobro
de 186S a' juoho deste anno, conforme solicita o
chefe de polica em officio de 39 de agosto prxi-
mo passado, sob o. 1129.
Dito ao mesmo. Se nao bourer encooveniente,
mande V. S. pagar a Antonio Jos de Araotes -
conforme solicita o Dr. chefe de polica em officio
de 28 de agosto ultimo, sob n. 1123, a qoantia de
2494600 rs., em que importara as despezas feitas
durante o trimestre de abril a'" junho desle anuo,
com o sustento dos presos pobres da cadeia do
termo de Caruar, como se v das inclusas contas
e relagdes.
Dito ao mesmo. Transmiti a V. S. a inclusa
coma, que me remellen o ur. chefe de polica com
officio de 3 deste mez, sob n. 1151, adra de que,
nao havendo inconveniente, mande pagar a Joo
Baplista dos Guimares Paixoto a quantia de
16(4000 despendida durante o lempo decorrido
desde 12 de julho deste aooo, com o sustento dos
presos pobres da cadeia do lermo de Flores, se-
gundo se v da mencionada conta.
uno ao mesmo.Em additamento ao meu officio
de 17 de agosto ultimo, tenho a dizer-lhe que os
IOO4OOO que mandei por a disposicao do procura-
dor fiscal dessa thesouraria para desapropriago de
casas, derem ser levados a consignagao das eveo-
tuaes. Fica desta maneira respondido o officio
que a esse respeito, roe dirigi V. S. ero data do
1." desfe mez, sob n. 440.
Diio aa inspector do arsenal de marinha. Re-
mello a V. S. para seo conhecimento e execugao,
na parte que Ihe toca, o incluso exempUr impres-
so do aviso reglamentar, expedido pelo ministe-
rio da marinha em 27 de julho ultimo, declarando
quaes as despezas, de que se deve exigir Indemnl-
sago pelos servigos, que nos arseoaes e oulros
estabelecinwnios de marinha, foram prestados aos
navios das nagoes amigas.
Dito ao mesmo.Tendo por despacho desla data,
de conformidade coro a sua tnformaco de 4 do
crreme, sob n. 1168, concedido qoatro mezes de
licenga, a6m de tratar de sua saude na provincia
da Baha, a Manoel Firmo do Sacramento, carpi
tero engajado para a obra do transporte de guerra
em construego nesse arsenal; assim o communl-
co a V. S. para seu conhecimento e execugao.
Dito ao director do arsenal de guerra. Mande
V. S. satisfazer o incluso pedido qne fez o comrnao-
daote do deposito de arllgos de farda ment para
vislir os recruias que se farem apurando com des-
tino a corte.
Dito ao mesmo.Tendo a companhia pernamba-
cana de fazer seguir para o presidio de Fernando
um de seus vapores, recommendo a V. S. qne faca
embarcer os objectos que exUtirero nesse arsenal
com destino aquelle presidio, ficando V. S. certo de
que o referido vapor lera de largar do porto desta
cidade no dia 12 do corrente as 5 horas da Urde ;
devendo os referidos objectos acharem-se a bordo
no da anterior.
Dilo ao mesmo.Mande V. S. fornecer ao admi-
nistrador da casa de detengo, como solicita o Dr.
chefe de polica em officio de hootem, sob o. 1162,
os pesos e medidas decimaes do que se deve alfi
fazer uso, segunde as ordens do governo im-
perial.
Dito ao com mandante do presidio de Fernando.
Tendo de abrir se brevemente nesta provincia a
exposigo de productos agrcolas e industriaas de
obras de arle, cumpre que V.- S. providencie para
que o vapor portador deste, conduza para esta ca-
pital na sna volt, os productos itassa iBia, que se
poder obier, deveodo a respectiva remessa ser
feila de cenfarmidade com o que dispoem as ins-
trueges, qne acompanharam o officio desla presi-
dencia de 5 de fevereiro ultimo.
Dito ao commandaote superior da guarda na-
cional do Reeife. Sirva-se' V. S. de dar ?s
suas ordens, aGra de que as 10 horas da manhaa
do dia 9 do coraente esteja postada em frente da
greja do Livraraento desta cidade, urna guarda de
honra, aflrn de assistir a testa da Se.nhora daquella
invocago, que tem de ser all celebrada.
Dita ao mesmo.T"ndo por portara desta dala.
e de conformidade com a sua luformago de 4 do
correte, nomeado o guard Jos Ferreira da Cos-
ta para alfares da primeira com aohia do lerceiro
batalhao de iofantana da guarda nacional deste
municipio ; assim ) communico a V. S. para seu
conhecimento e direego.
Dito ao commaodante superior da guarda naci
nal de Garanhuns.Mande V. S. destacar no pri-
titulo de reconduceo 00 lugar de juiz municipal e
de orphos do termo de Caroar.
Dita.O v|e-presidenle da provincia, attenden-
do proposta do Dr. chefe de polica do 1' do
correte, sob n. 1127, resolre Hornear para o car-
go de subdelegado do districto de Maraeabipe, no
termo de Ip- juca, o cidado Flrmino Francisco de
Paula Mesquita, para'primeiro sopplente do mes-
mo o cidado Joriniano Antonio Duarte da Conha,
e para o segundo o Dr. Lourenco de Souza e Albu-
querqoe, ficando exonerado desle ultimo cargo,
por haver mudado a sua residencia, o cidado An-
tonio Aggo do Reg Barros.
Dita, vlce presidente da provincia, confor-
mando se com a proposta apreseotada pelo cora
mandante do terceiro batalbo de infamara da
guarda na;ional deste municipio, sobre que infor-
roou o respectivo commandante superior interino
era officio de 4 do correle, sob n. 260, resol ve
nomear o guarda Jos Ferreira da Cosa para o
posto de alfares da pr.meira companhia do referi-
do batalhao.
Dito
ideas que caracterisararo urna idade ; foram elles a irmanrtart. qne, ora levantados em cima dos broqoeis, ora ge- ; da marz Vrei IW[rlZ 5S? d0S ,PkSS0S "**' a Accioli, e os Srs. depotados Rosa,
o Googalves, celebra a Candido Alcotorado e Miranda Leal.
Lida, foi approvada acta da oltima sessao.
O Sr. Bastos faltn com parlicipago.
Jlgamentos.Appeilaotes Francisca de a-
les Candida da Rocha, appellado Joo Cancio Go-
mes da Silva. Adiado na ultima sesso.Despre-
sara m-se os embargos.
Appellante Manoel Estanislao da Costa, appella
dos os administradores da massa fallida de Amo-
rim, Fragozo, Santos & C. Fe confirmada
lenca appeilada.
Appeiiaute Jos Antonio Brito Bastos, appellado
Domingos Alfonso Nery Ferreka.-Ap-
Maria
roendo estendidos no chao sangrento das balalhas,
nos ensioararn as Iig5es da experiencia, mostran-
do-nos seus corpos marcados de clealrlzes.
Respeiiemo-los, porque nos educaram ; porque,
desapparecendo na voragem, deraro nos grandes
exemplos de abnegago e coragem ; iescobramo-
nos, se encontrarnos ero oosso caroinho una croz
indicando a sepultura de algum, e, deixando pas-
sar a justig da historia, sejamos os homens de
nossa poca.
Nao queiram, porro, as"";reiiqaias desses tempos
dominar a aetoadade.
S, k ,esU-de sea Padrero, com grande
pompa e bnlhantismo, sendo oradores do Bunio
Iho o Rvm. fre Joaquira do Espirito-S*nto e
nouieoRvm. padre Antonio Manoel d'Assurap-
cao. Hoje haver vesperas solemne, orando o
nvm. pidre Esleves Vianna.
Chegou hontem de volla, da ilha de Fernan-
do o vapor Parahyba, da companhia Pernambuca
na. Ficava ludo ero paz.
Passageiros do vaper nacional Parahyba,
entrado da Hha de Fernando : Henrique Jos Viei-
ra da Suva. Jos Machado, Claudino Jos Correia,
a sc.n-
Fra um anachronlsmo.
E que viodes aqu fazer, homens de ontras da- "eres Augusto P. Cesar, 18 presos, 37 pragas, An- Ke lates Foo.c,eca & AbTe> appellada D.
tanque nos nao coohecemos ? tomo Mana da Cenceigo, Seohormha Maria da Hl,da Cruz NevesAppellante D. Mara J
Estatuas moriuanas fleai-vos quedas sobre os
sepulchrps que adornis : abi elevadas conserval
a altura gigantesca dos semidenses e a roultidao
vos olha admirada ; apeaodo-vos, diminus de es-
tatura, confundis-vos por entre a turbamulta, que
Conceigo, Eufrasina Aneceta da Bom Parlo.
Passageiros do hiate brasileiro Graciosa, sa-
bido para o Aracaly : Joo Pinto e Jos Lourenco
de Albuquerque.
Repart:cao da polica. Extracto
ao inspector da thesouraria provincial. nao repara em vossa passagem ; nao tendo a quem le do dia 21 de selembro de 1866. Foram reco-
De ordem de S. Exc. o Sr. vicepresidente da pro-'' ir a* "'",| A~ ---------------:j.j. a*. ih.,w .... a. ....
vincia commuoico a V. S. que nesta data expedio-
se ordem para destacar no 1* districto da freguezia
de Aguas-Bellas 10 pragas e 1 Inferior da guarda
nacional do Buique.
Uno ao commandante superior da guarda nacio-
nal da comarca de Boa -Vista. S. Exc. o Sr. vice-
presidente da provincia manda declarar a V. S..
eoi resposta ao sea officio de 15 do correte, que
nesta dala se expedio ordem a' thesouraria de fa-
zenda para pagar a importancia do pret e relago
de mostra que acompanharam o citado officio.
Dito ao ebefe da repartigo das obris publicas.
- Exm. Sr. vicepresidente manda declarar a
V. S., em resposta ao seu officio de 3 do correte,
sob n. 346, que a ibeseuraria provincial tem ordem
para entregar ao fiel pagador dessa repartigo a
qoantia de 6094552 rs. de que trata o citado of-
ficio.
Dito ao general commandante das armas, S.
Exc. o Sr. vice-presideote da provincia, conceden-
do ao recruta Eustaquio Pereira da Luz o praso
de & dias para provar iseocao do recrulameoto,
assim o manda declarar a V. Exc. para sea conhe-
cimento e direccSo.
Dito ao chefe de polica. Nesla dala se expe-
dirn) as convenientes ordens a' thesouraria pro-
vincial para pagar a Antonio Jos de Arantes & C,
e a Agosiinho Eduardo Pina a importancia das
conlas que vieram annexas aos seas offlcios data-
dos de 28 e 29 de agosto ultimo, sob c?. 1123 e
1129. o que declaro a V. S. de ordem do Exro.
Sr. vice-presldente da provincia.
Dilo ao presidente da commisso directora <*a
exposigo oesla proviocia. O Exm. Sr. vice pre-
sideote manda declarar a V. S., em resposta ao
seu officio de 28 de agosto ultimo, que a thesoura-
ria de fazenda tem ordem para pagar a' empreza
do Jornal do Rtcife a coota na importaocia de
1514380 rs., que veio aooexa ao citado officio.
Dito ao commaodaole do presiolo de Feroaodo.
Teodo-se expedidos, oesia dala, ordem ao com-
mandante superior de Olinda e Iguarassu para
punir des crimes de ootr'ora, oovos convidados de | Ihidos
pedra, nao podis lomar parle em nosse feslim.
Deixal-nos em paz: dormi :
Cada poca tem seus representantes legtimos,
_ -oaqui-
ua de Seixas, appellados Jos Joaquim de Castro
Moura e outro.Recrreme D. Amalia Coutmho
Fernaodes de Lima, recorrida a commisso liqui-
dadora da massa fallida de Mooteoegro Lima & C.
Adiados a pedido dos Srs. deputados.
Appellantes os administradores da massa fallida
de Jos Antonio da Silva Araujo, appellada D.
A' ordem do sondeegado dVsat Amonio"Ro- 1 D-,,na ^"5alia df So,Ba Ramos.-Appellante
Dio. escravo de Jo. Lopes de Olivdra a r^eri {ffilf ^nilTJ^^ ^V1'
memo desle.-A orderodo da Boa-Vista Florencio l Ferreira.-Appellante Joaquim Ferreira Men-
des Guiroarae?, appellada D. Anna Mana de Car-
no estar
da par-
n rece
t casa de detengo no da iO do correle
Ha ireze annos, oro estadista notavel lusteou a
bandeira da conciliago, marco milliano eotre
daas pocas que se seguiam urna a outra sem se
continuaren).
A opinio publica applaudio, a roultidao grupea-
se all.
Os nimos estavam cansados, os epiritos preci-
savam resfolgar da lida de lodas as horas, de todos
os momentos.
Finda a ultima insnrreigao, havia annos, os be-
neficios da paz interna ja" se faziam notar; ja' se
reconbecia a necessidade de converg re m-se todas
as forcas viiaes do paiz para sen engrandeclmenlo
e oilloslre estadista, pondose a (reme do movi-
mento que elle mesmo imprimir, emprega aquel-
la energa de qne nunca nioguem dera mais paten-
tes provas e faz adopiar-se as eleigSes urna i1a-*'
eminentemente liberal.
A populaglo corre aos comicios, e na primeira
assembla geral acbam-se representadas todas as
opinioes polticas.
Tinha desapparecido essa aoanimidade de votos,
que era um escndalo no systema que nos r.'ge, li-
nham-se dispersado aquellas phalanges omnipo-
tentes, que ao sigoal de seus capules Ungavam-se
ao esmagaroento dealguns raros que ouavaro con-
serva r-se de p.
Era um passo iromeoso no sentido das ideas li-
bsres mais adianladas.
Nao parou ah.
A aciidade, que outr'ora se desperdigava no
embate das >aix5es desesperadas: a coragem, que
s ia al emo snicamente estentar-se nos campos
da batalha fratricida; os capites, que ja' se nao
empregavam n'um commercio iname, oem reir-
Silva Guima-
morte.O chafe da secgo. /. Gtlseno de Mes- ra?,S ao desem'>ara quila. V m Pellaoie Joaquim Mauricio Lios, appellada D. Ze-
- Casa db dbtkncao. Moviroeoto de dia 20 nAT de hJesus^ D
de selembro de 1866. Exisiiam 340 entraram 4 ]< i br' desen^arador Res e Silva ao Sr.
sabiram 9. existera 335: a SZ ,,?" V, sembargador Accioli : aonellante f. W P
! da Costa, appellado
de-
existem 335; a saber : oaciooaes 254,
mulheres 18, estraogeiros 16, roulheres 2, escra-
vos 43, escravas 2 ; total 335. Alimentados a
cusa dos cofres pblicos 205.
Movimento da enfermara do dia 21 de selembro
de 1866.
Tiveram balxa : Manoel Rodrigues Damaceno,
rheuraalisroo; Jos Baptisla da Molla, tumor: tive-
ram alta : Pedro Jo Rodrigues, Vanceslau escra-
vo de Joaquim de Mello, Jos escrave do Dr. Vaz
Leal.
mandar substituir por outro guarda nacional o de hiam se medr'Kos da setff^o popuTar: tudo tomou
oorae Joo Basilio da Triadade, que se acha desta-, nova direego, e dos vimos proo os dias correram
cado nesse presidio; asslm ocommooico a V. S,
de ordem do Eim, Sr. vice-presideote da provn-
ole
melro districto da freguezia de Aguas-Bellas, dis- offl?' de hontem datado, sob n. 1096.
posigo do respectivo subdelegado, 10 pragas e 1
inferior da guarda nacional do Buique, sob seu
coramaodo superior.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal deOlioda e Iguarassu.Mande V. S. substituir
por outro guarda nacional o de nome Basilio da
Trintade, Bino de Maria Manoella da Conceigo,
qne se acha destacado na ilha de Fernando, por 4
mezes, como informa V. S. em officio de 4 do cr-
reme.
Dito ao director das obras publicas.Mande V.
S. concertar as goteiras a reparar as ruinas qoe
exisiam no tecto do edificio era que funeciona a
enfermara militar, conforme solicita o general
commandante das armas em officio de honlem da-
tado, sob n. 1096.
ca.
Expediente do secretario do governo do dia o
selembro de 1866.
Officio ao Exro. general commandante das ar-
mas.S. Exc. o Sr. vice presidente da provincia,
providenciando no sentido de ser satlfaito o pedido,
que fez o commaodaole do deposito, de arligos de
fardameoto para os recrutas que se forera apuran
do "com destino a crtrte, assim o rnaoda commuot-
car a V. Exc. em resposta ao seu officio de hon-
tem datado, so6 n. 1097.
Dilo ao mesmo.S! Exc. o Sr. vice-presideote da
provincia dando as convenientes ordens para se-
ren reparados as goteiras e ruinas do tecto do edi-
ficio que serve de enfermara militar, assim o
raaoda coramnnicar a V. Exc. em resposta ao sen
w aproe
ia presidio ; assim o communlco a V. S, j sereuos, como cresceram as tesaa pvbfisss, ramo!
se instituirn) empiezas, como a industria e as ar-
les se desenvolvern!.
As ideas polticas nao se lioham confundido,
nao : urna falsidade diz-lo. Os homens que
se tinham approximado, depondo os amigos odios,
e urna calumnia affirroar que reinava a enrrup-
go.
As consequencias no programma ministerial do
illustre marquez da Paran era admiravel.
Cedo cahio elle fendo pela mor te.
Soa heraoga, deixou a sem herdelros : nao te-
ve successores, e a idea nao estiva anda bem ar-
raigada, nao tinha anda desprendida lodas as suas
raizes.
O tempo a carcomes, porem nao a ra itou, po-
rm ficou o exeraplo grandioso, immenso de quan-
to pode p'oduzir em bem do paiz a harmoaia de
lodos os Cidado?-.
PoMPILI9.
(Jornal do CommerciOf)
Dilo ao chefe de polica.Nesla dala expedio-se
ordem ao raajor commandante do corpo provisorio
de polica, adra de mandar aprsentar as 9 horas
do dia 6 do corrente, n'essa repartigo, nma escol-
ta de 8 pragas, comraandada por ora inferior, para
conduzir os 2 criminosos do lermo de logazera ra-
quisitados pelo respectivo juiz muoicipi!, como so-
llcitou V. S. era afflcio de 4 do corrente, que assim
respoodo de ordem do Exro. Sr. vice-presidente da
provincia.
Diio ao mesmo.S. Exc. o Sr. vicepresidente
da provincia, recommendando ao director do arse
nal de guerra, que foraega ao administrador da
' casa de detengo pesos e medidas deciraais para
oso d'aquelle stabeleeiroento, assim o manda com-
Irounicar a V. S. ero resposta ao seu okio de bon-
PERNAMBUCO,
Dito ao capito do porto. Transmuto V. S., j,era datado, sob n. 1162.
para seu conheciraeuio a execugao na parle que Dito ao mesmo.De ordem de S. Exc. o Sr. vi.
REVISTA Dirtid
O Atheneo Philosopbico Luterano, deixou de fooc-
clonar hoolers, em signil de profundo seniimemo
pela morte do seu socio honorario, o Exro. e Rvm.
Sr. bispo diocesano, por indicag do socio Aqui-
lino Gomes Porte.
H>je, no oratorio do respectivo estabeiecimen-
(0, manda o hospital Porluguez de Beneficencia ce
lebrar urna missa por alma do Exm. e Rvm. Sr. D.
Emmanuel de Mdelros, commemorando assim o
Ihe toca, o incluso exemplar irapresso do aviso re- ce presidente da provincia, declaro a V. 8. em res- 7* dia do seo fallecimento.
gulameotar expedido pelo ministerio da marinha
em 27 de julho ultimo, declarando quaes as des-
pezas, de que se deve exigir ind mnisago pelos
servigos que nos arseoaes a oulros eslabelecimen-
tos de m-rioha forem prestados aos navios das na
goas amigas.
Dito ao commandante do corpo provisorio de
polica.Mande Vrac. abrir assentamento de praga
00 corpo sob seu coiomando, ao paisaoo Aotooio
Jos Ramos, visto ter sido considerado apto para o
servigo militar.
Dito ao mesmo.Mande Vmc. presentar na re-
partigo da polica, as 9 horas do da 6 do correo-
'.-, disposicao do respectido chefe, urna escolla
de 8 pracas, commandadas por um inferior do
corpo sob seu commando, a tira de conduzir para o
termo de Ingazeira 2 criminosos.
Dilo ao mesmo.Mande Vmc. excluir do corpo
sob *eu commando o soldado Manoel Ferreira de
Lima, visto que se tem tornado incorrigivel, como
Vmc. declara ero seu officio de 4 do correte sob
n. 113, que tica assim respondido.
Dito ao juiz municipal da primeira vara.Po-
nha Vrac. a eisposigo do Dr. chefe de polica os
sentenciados de jusliga, que esliverero as cir-
cunstancias de seren enviados para o presidio de
Femando, atira de seguirem para all oo da 12
do corrente as 5 horas da tarde, remettendo-me
Vmc. com a necessaria antecedencia as respectivas
guias, bem como as dos qne existirem sem ellas
no mesmo presidio.
Dito ao gerente da Companhia Pernambucana.
Pode Vmc. fazer seguir nm de seos vapores para
o psesidio de Fernando com escala pela Parahiba,
no da e hora indicada em seu officio do 1. do
corrente, ficando certo, de que tenho nesta data,
oo s expedido as convenientes ordens para ser
effectoado nesta provioc'aj com a necessaria ante-
cedencia o embarque da carga e passageiros que
tem de ser remeltidos para all, mas tambera soli-
citado do Exm. presidente ea Parahiba as necessa-
rias providencias, para que logo que o referido va-
por fundear no porto aquella capital, sejro em-
barcados sem demora os sentenciados e as pragas
que os devem escoltar para o referido presidio,
como Vmc. solieltou em dito officio.
Dito ao mesmo. -= Poda Vmc. fazer seguir para
os portos do norte al 9 Granja, o vapor Persinun-
ga, amaoha, hora indicada em seu officio de 9
desle mez.
Portara. O vice-presidenle da provincia, at-
lendendo ao que requereu o bacharel Paulino Fer-
reira da Silva, resolve prorogar por tres metes, o
prazo que ihe fot concedido para apreaeaiur o soa
posta ao seu officio desta data, sob o. 1167, que se
mandou aprsentar ao general commandante das ar-
ma-, o guarda nacional designado para o servigo da
guerra Joaquim Jos dos Santos, que Ihe foi remet-
tido pelo subdelegado do 1.a districto da cidade da
Victoria.
Dito ao mesmo. De ordem do Exm. Sr. vice-
presidente da proviocia communico a V. S., que
n'esta data expedio-se ordem para serem destaca-
das 00 1 districto da freguezia de Aguas-Bellas, a
disposigao do respectivo subdelegado, 10 pragas e
nm inferior da guarda nacional do Buique, como
V. S. solicitou em seu officio do 1. do crreme.
CHR0M jTIHCIiKU.
TRIBC.VAIi I0 COW ti ERGIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 20 DE
SETEMBRO DE 1866.
MUSIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOS
ANSELMO FRANCISCO PKRBTTI.
A's 10 horas da manhaa, reunidos os Srs. depu-
tados Rosa, C. Alcobfado e Miranda Leal, fallando
com partecipago o Sr. depuiado Basto, S. Exc. o
Sr. presidente abri a sesso.
Lida, foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Officio daconservatoria do I io Grande do Nor-
te, com data* de 6 do andante, acensando recebi-
do o que Ihe fora dirigido em 30 de agosto ulti-
mo, dando solugo consulta de 7 de jnrhO tam-
bero ultimoArchive-se.
Aos .Srs. denmaijo< foram distribuidos os se-
gulnies livros:Diario de liaspar Aniouiu rreT
Guimares.dem de Villar & Moraes.-ldem de
James Ryder & CEntradas e sahidas dos
mesmos.
os administradores da massa
fallida de Amrrira; fragozo, Sanios CAppel-
.anies os diius idoiloistradores, appellados Cucha
: 11 iiios & C.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Silva Guimares : appellaote o banco mer-
cantil Portoense, appellado Jos Jo qoim da Cosa
Maia.
AGGUAVOS DO JIZO ESPECIAL DO COMMERCIO. -Ag-
gravante o embalante 3 Joaquim Francisco Ri-
beiro, aggravado exequeote Maooel Pereira Lemos,
oxecutado Braz Ferreira de Albuquerque.
O Exro. Sr. presidente negon provimento.
AGGRAVoS DO JLIZO MUNICIPAL DO CABOAggra-
vante 0 comroenoador Manoel Jos da Costa, ag-
gravado 0 tenente-coronei Joaquim Manoel do Re-
g Barreto.
O Exro. Sr. presidente deu provlmento.
nada mais bouve e encerrou-se a sesso a
roela hora da tarde.
Conimunicados
A maoha celebra a irmandade do Senhor Bom
Jess dos Passos erecta na matriz do Corpo Sanio
do Reeife, a veneranda imagem do seu divino pa-
droeiro, a julgar pela grandeza com que est orna-
da a igreja, deve ser a solemnidade urna das mais
magnificas qoe oaqoeila matriz se lem feito, e
consta-nos qoe effeciivaroente assim para cujo
fira nao tera a mesa pou"-' -orcos : tenda co-
mucaiir. i> iP^n-.ri,-, n 'mi hornero com
toda a decencia e foi tal a concurrencia""nots neis
dorante as sete noul., que era pequeo o espago
do ampio templo para os conter boje a noule cele-
despachos. brara-se vesperas solemnes, sendo orador o Sr. pa-
Requerimento de Johnston Pater & C, commer-1 dre ^-aona, a maoha oa fesia ora o Rvd. fie Joa-
ciaotes matriculados, pedindo que se mande ao quim do' Espirito-anto, e a noule o Sr. padre
corretor Bernardino de Vasconcelos dar-lhes cer-! An'',ni Manoel da Assumpgo.
tido ipsis verbis do que constar de seu protocollo I.. b seraPre consolador para os verdadeiros catho-
com relago a compra e venda de aigodo de Ma- "cos assis"rem as solemnidades da igreja e com
cei entre Tasso Irmos e Pedro da Silva Reg, esPecialidade a esta em que se commemora um dos
no decurso do mez de fevereiro ultimo.Como n,ys,eris da vida dolorosa do Salvador do mundo,
requeren. | n> INTERIOR.
i poltica ministerial.
1
A situago do paiz gravissima, e nem se deve
tentar occuliala, porque ella se manifesta a todos
os ulnas.
Se a digoidade nacional interessa aos cidados,
a seu commam esforgo incumbe a salvago pu-
blica.
Assim, em' momentos to critico;, o exclusivis-
mo apregoado, como programma de adminislra-
gao, fura um crirae, fura um erro.
Se nos lempos normaos, quando a prosperldade
reina, e anda ero longmquos horlsontes nao se di-
visa um ponto negro, qne pronuncie a borrasca,
oo se deve desprezar o concurso de iodos os ta-
lentos, de todas as vootades, menos quando os ma-
les recalcam o presente, e prev se ainda peior pa-
ra o futuro.
As lucias apaixonadas, os odios, a diviso do
paiz em doos campos enaangnentados, se algum
dia tiveram sua razo de ser, embora funesta,
(-serapre e nunca justificada, hoje de certo nao a
tero, desaappareceu em um passado tenebroso, para
o qual se nao podem vollar as vistas, sem que tris-
tes lemhrangas venham confranger o corago.
Nao lancaremos um aoalhema sobre qoelles
que se viram envolvidos nesse rodoraoinbo Infer-
nal ; vencedores oa vencidos, o carro triumphal
ou o leito tumalar ero que se mostravaro, nao
eraro cobertos de louros : a victoria e a derrota
provocavam sempre as lagrimas.
pocas nefastas, em qne simio-se nma geraco
ioteira t
Nao' as araaliligoemos, porm. Seos represen-
tantes foram m--sos pas, oosaos irmos mais ?#
ib i foram; eiles os agemes executores dessas
Amaoha eoolinta o leilo dos objectos offer-
tados ao hospital Porluguez.
Est designado o dia 15 de ontubro vindonro
para a reunio da 5* sesso judiciaria do jury des
la capital, sob a presidencia do Sr. Dr. juiz de di-
relio da vara Joo Antonio de Araujo Freitas
Henriqnes.
A ordem Terceira do S Francisco procadeu
hontem a eleigo da sua mesa administrativa, sa-
hindo eleitos os Srs.:
Manoel Jos da Silva Guimares, ministro.
Pedro Barral da Costa Soares, vice-minstro.
Joaquim Claudio Monteiro, secretario.
Manoel do Nascimeoto dos Santos, syndico.
Francisco Jos da Silva Guimares, vigario do
caito divino.
Antonio Pinto de Barros, mestre dos oovigos.
Pedem-nos esta publicaco :
a Os Srs. Carlos Luiz P. Roock, consol da Aus-
tria, Antonio Jos Leal Res, cobaal da Saxonia e
Manoel Joo de Amorim, cnsul da Baviera, com-
penetraodo-se do estado de miseria a que se acharo
rednzidos milhares de orphos e viuvas dos mili-
tares dessas nagoes por causa da guerra que ha
pouco conflagrou toda a Allemaoba, ceifando mi-
lhares de vidas, appellaro nao s para os seas mag-
nnimos subditos, como para oulros quaesquer
strangeiros residentes nesta provincia no senlido
de snbscreverero com o que Ibes dictarem sens be-
nemritos coragdes, abro de, por esse meio, propor-
cionaren! um Unitivo a profunda dor que affiige
aquellos de quem sao os verdadiros interpretes, e
ora gemem ainda sob a mais agonisanie penuria.
c E' ama grande prova de dedicaco e de hu-
manldade, para com os seus subditos, que do os
referidos Srs. cnsules a que alludmos, e adian-
do digno de louvor to patritico desejo, emende-
mos recommenda-lo ao nosso respeitavel publico,
quer nacional, quer estrangeiro, residente nesla pro-
vincia, afim de que concorra com o bolo qoe os
coragdes generosos nao sabera faltar ao soffri-
meolo. >
Tem lugar no dia 27 do crtente o especta-
colo em beneficio da actriz Eugenia Infante da C-
mara.
Hoje o ag;nta Marlins, pjr ordem do Sr. Ame-
rico F. S. faz leilo de trastes avulsos, objectos de
ouro e prala, crystaa, a am seguida, vender no
mesmo escravas cero cria e sem ella.
Numerado dos bilbetes da lotera 84* offere-
cidos pelo the:;ourairo das loteras para auxilio das
despazas da guerra.
Meios 8133 h 885 meos, o nqqsero 86,
Dito de Saunders Brothers & C, representados
nesta praga por seu socio Felippe Niedham, pe-i
dindo para que se mande lavrar lermo de fiis de-
positarios dos generas que forem recebidos no
predio n. 47 da praga do Apollo, afim de requerc-
rem ao governo imperial o alfandegamento de di-
to predio.C mo requerem.
Dilo de Francelino Xavier da Fonseca, natural
desta provincia, cora idade de 32 annos, estabele
cldo com commercio de fazendas por grosso e a
relalho ra do Livraraento n. 10, pedindo ma-
tricula, txhibindo um atteslado firmado por Keller
4 C, Augusto C. de Abreu e Sum Otto & C, em
queabonido o seu crdito ommercial.Vista
ao Sr. desembargador fiscal.
Dito de Manoel Joaqnim Nunes Beiro por seu
bastante procurador Joaquira Francisco dos San
tos Maia, para que seja registrada a procurago
que oulorgra ao dito Maia, assim como o contra-
to social entre elles celebrado.Vista ao Sr. de-
sembargador fiscal.
Dilo de Agripmo Rodrigues Nogueira Lima, pe-
dindo por ceriido o theor de sua noroeago de
caixeiro da casa commercial de Saunders Broihers
& CComo requer.
Dilo de Jos Pereira
L.
Publicagoes a pedido
A jurubeba
(SOLANCM PAMCULATCM DE LY.NEO.)
As preparaces pharrnaceuticas da juru-
beba sao medicamentos reconhecidameole
excellentes, e devem ser considerados como
as substancias medicines, tnicas edesobs-
truentes mais enrgicas que se conhecem-
e por isto cumpre que sejam empregadas
todas as vezes que se tiver de comr-ater fe
bres intermitientes, engorgilamentos cu obs-
trueces de ligado e baco, anemias chloro-
ze.s hydropesias, menstruacSes defleeis e ir-
regulares, catbarro da bexiga.
Aquelles que desejaiem fazer aso dessas
I preparaces, mdicos e doentes, e nao qui-
Lourengo Doroinguas CaSSf^UbSZ ^
com negocio a grosso e a retalho na cidade de
Maraanguape, provincia da Parahiba, pedindo o
registro do seu contrato social sob a firma de
Castro Pinto & Cavaleante.Visla ao Sr. desem-
bargador fiscal.
Dito do agente de leudes Francisco Gomes de
Oliveira, jomando o lermo de raciificaco que as-
signara a 2.a lestemunha de sua fiaoga, pelo que
se declara solidariamente responsavel era falta oe
seu fiador.Archive-se.
Dito de Marques, Barros 4 C, pedindo o regis-
tro da nomeago de caixeiro que o commereiante
matriculado Diogn Jos da Silva dera a Antonio
da Costa Ribeiro da provincia do Cear.Regis-
tre-se.
Dito de Manoel Jos Gomes Lima, socio da ex-
tracta firma de Novaes & C, pediodo rehabilita-
gao commercial.Autoado pelo official Reg Ran-
gel, que servir de eserivo.D-se vista ao Sr.
desembargadar fiscal.
Dito de Jos Velloso Soares e sen filho Joan
Velloso Soares mostrando, com a declarago feila
dos valores dos objecfos e utencifios existentes no
trapicheCoropania, haverem satisfeito a eii
geocia fiscal sobre o registro do contrato de contl-
ouago por mais nm anno da sociedade que lem
em dito trapicheVista ao Sr. desembargador
fiscal.
Com informago do Sr. desembargador fiscal :
De Joo Evangelista Gomes e Maooel Jos on-
galves, para o registro do sea contrato social.
Satisfagan) o parecer fiscal.
De Felisberio Ignacio de Oliveira, era qoe diz
ter satisfeito, coro o documento que ora junta, a
exigencia fiscal em sea requerimeoto em qoe pe-
de se Ihe receba a carta de registro da escuna
Ernestina que se perder na costa do norte.Co-
mo requer, fazeodo-se as aoootagoes compe-
tentes.
Nada mais bouve, e foi por S. Exc. o Sr. presi-
dente encerrada a sesso s 11 boras e eia de
dia.
SESSAO JUDICIARIA EM SO DE SETEMBRO BE
.1866.
PRBSIDINC1A DO EXM. SR. DESMBA*GAOR
k. F. PBBETTI.
Secretario, Julio Guimares.
As onze horas e rneia da roanba o Exm. Sr.
presidente declarou aborta a sesso estando reuni-
dos os Srs. desembargadores Silva Guimares,
dirigir-se a pharmacia do abaixo assignade-
situada na ra larga do Rosario n. 10, pr-
ximo ao quartel de polica, nico deposito
que existe nesta provincia; devendo se ter
em vista que foi o abaixo assignado o pri-
meiro que submetteu essa planta a prepa-
races pharrnaceuticas, e fez guiado por
conselhos mdicos, e sob a approvaco
destes.
Pharmacia em a ra larga do Rosario n.
10, junto ao quartel de polica.
Jeaqnini A. Pinto.
Illro. Sr. Joaquim de Almeida Piolo.Cnyambu-
ca, 4 de selembro de 1866.Lendo no Jornal do
Reeife diversas declaragdes de pessoas que tem
obttdo alivio as eoferraidades que soffriam, com o
us da jurubeba preparada por V. S., jaigo oo
dever ficar em silencio e patentear ao publico
igual resultado se oo maior qoe lem experimen-
ado o mea filho Luiz Jos da Cmara, o qual sof-
frendo em grao maito subido do Qgado e basso,
fui aconselhado para o mandar a Lisbos, e efecti-
vamente para all parti a 15 de juoho de 1864.
Infelizmente all ci^gaudo, os professiooaes a
quera elle foi sumetudo, entendern gfte solfrer
do peiio e nesse sentido congiram-lbe a curas co-
mo era de esperar, o menino peoroa extraordina-
riamente, a ponto de o fazerem regressar em se-
tembro do mesmo anno, em estado qoe soppoze-
ram que elle saecurabiria em viagam, feiizmeote
asslm nao acontecen, sendo certo que chegou em
peior estado do que daqui parti, quas desengaa-
do Irooxe-o para o eogeoho, e por algum tempo
nse de remedios caseiros, com os quaes apenas
a palliando a vida.
Determinei-me aOoal de consaltar a V. 3-, e de
-enlo para ca tera elle usado do seu excellente
remedio da jnrubeba, e a vista do estado em que
>e achava e o em que se acha, pode-se dizer cura-
do, por qaanto a muito tempo qne oo lem fabre,
do figado parece nada mais scfJrer, o basso, o
grande volme que fazia, esta' muito diiuinuidoi
o veolre que o tinha bastante crescldo esta' quas,
no natural, a cor que era de am amarello esver-
diado esta' hoje corando, ja' se Ihe v sangue as
faces, a tendencia qoe linha s para estar deitao
ja* a n3o tea), a cama hoje s o v a noite a hora
de de sean 50.
Anda coatiaua 1 asar do mesmo meJicamanto
\
r
i
];
1
*


Mario de Prfeagibueo ... Sabbado t de ftetembird e 186.
I
1
6 espero em breve qae s iifca*V rsdieaimetiV!
corado.
Soa cota toda estima e considerado
patriloamigo obiigaiu e criado.
Bernardo Jos da Cmara.
de V. &
cnr&tfor-, Amonio fiarlos rVre* fleUurgos Ponce
itcLeotk
Na qual del o despacho segulote :
O dii 18 do correte m-z, as i l horas da mi-
nha. Recife, 13 de agosto de 1B66.Alenear Ara-
rie.
Depois os mesmos sapplicantes por sen procura-
dor me flzeraro a treplica do theor seguale :
Illm. Sr. Dr. jaii de dirtito do commercio.NI*
podeado no da designado por V. S., comparecer
as teslerounaas para depor na juMiBcacao reque-
rida, e athaado-se acora prsenles os supplicanles
vem requerer a V. S. dgnese de mandar que se-
jam lomados seus depoimenios.
Pedem a V. s. ietenroento.B. R. M.O pro-
0 ot de ligado de bacalbio ferruginoso
to Cbetrier, pliarmaceulico em Pars, subs-
toe se < ora muita vantagem as plalas e ao
xarepe de iodureto de ferro raais facit de
teterar-se para as feseeas delicadas asseme-
Iha-se moito mais bem e lo provoca i coos-
l,PDep^sito em Perarabuco, casa de P. Mas- >a^;A*te Ga7i"7eVi'ra "* nanos Poace
rer & C, raa Nova n> 18. n, qua| trepas del o seguate despacho :
Sir, ecife, 17 de goslo de 1866.Aleocar
Araripe.
Uepois do que prodoilndo es supplicanles suas
0 oleo de figado de baeaito desinfectado
de Cbevrier, conserva as Realidades e pro-
priedadts reconhecidas ao-olo de figado de
bacalbio ordinario ; o seu ctaeiro goslo
sao loaito agraJaveis, e a digestao faz-se f-
cilmente.
Deposito em Pernambuco, casa de P. Man
rer &Gr, roa Nova o. i 8.
Roa dos Pescadero*.
Casa terrea o. 11 .. ... iMJMt
Ra das Catada*.
Casa terrea n. 30......174*000
| dem d. 36.........1701066
Casa terrea n. 38.......t87$O00
Roa do Encaotarffatd.
Sobrado de 2 andares e sotaon. 3. 400*000
Ra da Moeda.
Sobrado de 2 andares e sotia n. 37. 480*000
Ra da Gloria.
Gasa terrea o. 58.......144*000
Becco do Quiabo.
Casa terrea n. 85......14**000
Patri nonio de trino.
Ra o Sebo.
Casa terre* h. 13 ..... .
Ra do Pires.
Casa terrea o. 30 .... -.
Ra do Raogel.
testemoirtias que depoteram con ve
nienlemenle G*8 {tTni n- **.
COMMERCIO.
TJo*os oTflclae*.
PRACA DO RECIFE 21 DE SETEMBRO
DE 1866.
A's 3 horas e roea da larde.
-H^mbio sobre Londres 90 d/f e 23 d. por 1*000.
Dobourq, *
Presidente.
Silveira,
Secretario.
Moto bae* de Peroam.
buco.
O novo banco desconta letras de prazo at qua-
nro mezes a 8 por crnio ao anuo, e de maisr prazo
a 10 por cerno.
0 novo banco de Pernambuco faz o
segundo di' ideado de \lote por cenlo
das massas de Mesqu la k Dntra e Fran-
cisco Antonio Corrcia Carduzo.
Caia Filial de auco do Brasil em Pernambuco
aos 13 ejulho de 1866.
De ordem da directora se faz scieote aos seoho-
res accionistas que u thesoureiro est aolorisado a
pagar o 25 dividendo das aceCes desta cana a ra-
zao de 10*.
O guarda livros.
Ignacio Nunes Corris.
Caixa filial do banco de Brasil em pe-
Bambuco 13 He jiHio de 1866,
A caita desconta os saques de seu aceite pela
laxa de 60/0 ao auno, esacca sobre a caita filial na
Baha. a
216*000
1*0*000
300*000
Novo Uraco te Pernambnco.
O Novo Banco faz o 17 dividendo de 5*
acolo.
por
ALFANDEGA.
Rendimenlo do dia 1 a 20......
dem do du 21.........;......
423:3594402
44:497*005
467:856*407
lo0*000
83*000
acerca da auseacia do suppMcado, o respectivo es-
crivo Manoel de Carvalho Paes de Andrade, (a-
zendo sellar e preparar os autos me os fez conclu-
sos, os quaes sendo me entregues e por mim vis-
tos, lidos e tem examinados, nelles dei e profer a
sentenca Ao tbeor seguate-:
He i por justificada a ausencia, e mando que o
supplicado seja ciado por ertitosde 30 dias, parae
Dm reqerido. E sejam as cusas pagas ex-causa.
Recife, 18 de agosto de t866.-Triso de Alenear
Ararioe
Em compriroento a dita minha sentenca o res-
peonvo eseftvitii fe^pasyaTTJjrrBSBPTe Tolrsicown.
prz de 70'd'ias, pelo tbeor do qual cbamo, cito e
hei por cilxdo ao referido suppricado para que den-
tro do referido prtzo'eompareca por si ou por seu A lllma. juoia admloistrativa da Santa Casa
procurador ante este jnuo, allegando e provaodo o de Misericordia do Recife, manda tazer publico que
Ra da Guia.
Casa terrea o. 27......126*000
Ra da Lapa.
Casa terrea a. 2.....
Ra da Cacimba.
Casa terrea n. 10........
Ra d Pilar.
dem terrea 94........
dem b, 103..... .. .
dem n. 105......
Sitio do Porno da Cal n. 5
OUtor pre$8 offerecer, as- rendas municipaes an-
aaicia' it para hoje, devendo os que pretenderem
oas DHsOas licitar, apresentar suas fianzas de ac-
Cerdo com a le da faienda nacional, que manda
esseclallaar os bens afiancados ; os que assim nao
pr >e*drem deixato de ser admittidos na arrema-'
Oc3o.
Secretaria da cmara municipal do Recife 17 de
MltlO.UI u de 1866.
O secretarlo,
__ Francisco Canuto da BoMiagero.
AIIENATAClii
POBMe o Illm. Sr. Dr. julz de orphios e pelo
cartomdo esenvo Guisaaries, Andas Iros audien-
cias, lett de ir a praca db woda o sitio-do Zongu
vallado por 6:0004, e parte as trras de Apipu-
cos no valor de 000* ; bens estes pertencentes a
finada Harta Candida de Magalhe-, e que vio a
praea a reqoerimento do inventarame para paga-
mento de sello da fazenda, legados < venteoas.
1688000
2009000
168*000
150*000
Secretara da Santa Casa da Misericordia do
iwowe vi'w0~^cWBier0oe ^if5a. ^_^^
) escrivio interino,
Pedro Rodrigues'de Sotfta.
MOVIMENTO DA ALFANDEGA.
Volomes entrados hO faenda...
c c com genfros...
Volumes sabidos com fazendas...
< com gneros...
32
214
"l89
511
-----700
526
Descarregam boje 22 de setembro.
Barca inglezaSummtlry mercadorias.
Barca francezahan Boptistedem.
Vaper inglezAmazondem.
li.ic.i lutickensH Huylu laiiuha de trigo e mais
gneros.
Iv.i'uua hollandeza Weu-lelma Jacobusdiversos
gneros*
Brigue hespanbolFaranfarinba de trigo.
Patacho hespaoholLaurfinoviolto.
Brigu nacional Olmdn charque.
Barca nacional5--' Varadem
Polaca iw* mu' >/|dem.
ncucbhUUKIA DE RENDAS INTERNAS
GERAtS.
Rendimenlo do dia 1 a 20...... 20:3^04^72
dem dodia21................ 543*740
20:904*112
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimenlo do da 1 a 20....... 56:9124373
dem do da 21...... .......... 1:333*733
58:2464106
MOVIMENTO Dft PORTO
Naviet entradas ho da 21.
Ilha de Fernando-53 huras, vapor brasileiro
Parahyba, de 104 toneladas, cornmandanle J. J.
Martis, e-juip-tg-m 21.
Rio de Janeiro18 dia*, sumaca hespaohola
Adul, de 174 toneladas, capilao Genes Vila, equi-
pagera 10, canga carne, a N. O. Breberi C.
Navio tahua no tnttmo da.
Araeaty Ilute brasileiro Graciosa, capitn
Antonio Vicente da Costa, carga varios gene-
ros.
J......
EDITES.
que for a bera de sea dfreito e.justica, sob pena de
revelia.
Portanlo, toda e qtalqaer pessoa parete, amigo
era onheeido do dito ausente, poer-lnes-ba fater
sctenle de todo expendido.
E para que chegue ao conhecimeato de todos
mandei fater o'preseflte edrtal, que sera' afflxado
nos lugares do costuine e publicados pela im-
prensa.
Dado e passado nesla cidade do Recife de Per-
nambuco, aos 23 de agosto de 1866.
Eu Manoel deCarvalho Paes de Andrade, scri-
vo o si|bscrvi.
Tristao de Alenear Araripe.
Domingos Affonso Nery Fefreira, coronel e com-
manante superior men no da guarda oaciooal
do municipio do Recife por S. M. o Imperador,
a quem Dos guarde etr.
Faco saber ao Sr. Jorge Vctor Ferreira Lopes
Jnior, alteres da f coinpaohia do 4 balalhao da
guarda nacional desio municipio, e a todos aqael-
les qae poderem e qoi/erein fazer cheijar ao s u
cooheciniento qoe, pelo presente edilal chama-
do a comparecer no quariei da residencia do
commandante supeiior, dentro do prazo de 30
dias, a contar da data oeste e nio o fazendo du-
rante 9sse lempo, sera' comeado o crnselho de in-
vestigaco para verificar a sua ansfncia aos ter-
mos do 2 do decreto 3,535 de 25 de oovembro
de 18A5, visto ter se ausentado do batalho desde
o.dia 4 de agosto do armo prximo passado, como
trouxe ao meu conhecimento o respectivo cora-
mandante de batalho.
Quartel do commando superior Interino oa gaar-
da oaciooal do Recife 14 de setenrhro de 1866.
Domingos Affonso'Nery Ferrelra._
0~Dr. Eduardo Piodahiba ~de Mattos offlcial de
imperial ordem daRosa.jiz dedireito e chefa
de polica da provincia de Pernambuco por
S. M. Imperador, que Deus guarde etc.
ect.
Faco saber aos que este edilal virem que se acha
aberlo o coocurso para o provimonto difinitr'j^
oficio de escrivio do crime que deve servir peran-
te este juizo e de delegada do prlmetro di>tr!ctt>
desta capital, creado pela lei provincial a. 637 de
3 de jaulii do anuo prximo passado. deveodo as
pessnas que pretenderem, ser aerte* providas
apreseotar neste ioizo, drntro do prau con ados da data do presente edital, o< seos reque-
rimentos assignados, e devidaroente instruidos coro
cerlidc, de idade reconhecida por tabellio. fulha
corrida, termo de exame^Je suOlciencia feito pe-
rante o joizo municipal, tudo sellado na formado
decreto n. 817 de 30 de agosto de 1857, e das
ordens era vigor.
E para constar mandei. passar o presente que
sera afiliado ua porta desta reparlicao e publicado
pela aprensa.
Dado e' passado besta secretaria , Pernambuco, aos 4 Dias do mez de setembro de
866.
Emnrio Pmdahiba de tallos.
DECLARCOES.
vO
Dr. Tnstao de Alenear Araripe, offlcial
da imperial ordemda Rosa, juiz de di-
reito especial do commercio d'esla cida-
de do Kecife de Pernambuco, e. eu ter-
mo, por Sua Majjestade Imperial e Cons-
titucional o Sr. ,0. Pedro II, quem
Deus guarde etc.
i Faco saber pelo presente que Rocha, Urna
Guimares, por sea advogada, me dirigiram a pe-
tico do IDeor seguinte :
Mm. Sr. Dr. juiz de dkeito do commercio.Di-
/ti i.rlia, Lima A Guia traes, negocame esta-
.belecids nesia' cidade, qoe seado-ihe de ved r
Claudiano Olivejra, por qnatro lekas que accaitou,
a saber.: 1, sacada em 30 de jooho de 1859, a 10
mezes precisos, de 4:437*110; a 3% sacada mM
4e setembro de 1839, a 7 mezes precisos, de 2304;
a 3, sacada m 30 d seiem>ro de Jg59, a 10 me-
zes precisos, de 822*580 ; a 4', finalmente, sacada
era 20 de nn-v-mbru de 1859, a 10 mezes precisos,
de 1:1-28*470, vencendo todas ellas o premio de i
por ceato ao mez depois de seus veocimeolos, as
quae ommam em 6:618*130, em lata de 26 de
aovembre de 860, pela veriflca$o de crditos da
massa fallida do supplicado, foram admlttidas ao
passivo da raesma massa, pelos seus administrado-
res, teodoos sappOcautes recebido por conta dos
scr^l/i^8 '085f em 21 de fevereiro de
*. '61*a, em 21 de agesto de 1861, 761*085
ern 21 de feverelro tfe 1862, e 761*085 era 21 de
agosto de 1882 ; e porque estejara estes ltalos de
vida a preserever-se, querem os sopplicaBtes ia-
terrmper a preaeripejio pelo protesto que reque-
ren! a V. S. seja tomado por termo, como dispoe o
art 433 do cdigo comiuerciai. E porque o suppli-
cado deedor deveBdo ser pessoalmente intimado,
acba-se m lugar incerto e oo sabi Jo, querem fa-
ze-lo ciur por editos, dignando se V. S- de admil-
tir aos sapplicantes a Justificar o allegado.
Pedem a V. S. deferlmenlo.-E. B. U. lvo-
gado Brito -Macado'.
E nesta peticio dei o despacho seguale :
Sim, justificando a ausencia no da 13 do cor-
reate mei, as 11 horas da raauha. Recife, 8 d
agostj de 1866.Alenear Araripe.
Em observancia do mea despacho foi feita a dis-
tribuico ao esenvo desle mea jgizo Manoel de
Carvalbo Paes de Andrade, depois os supplicanles
por sea procurador me dirigiram a replica do
tbeor segiote :
Os sapplicantes oio podendo dar boie suas tes-
lemunhas para a jnslifleacio requerida, requerem
a v. digne-se marcar outro dia para ter lugar a
mqqirioo. r
Pedem 3 Y: S. deferimeolo.-E.
EXPOS1VAO
nos
Producios agrcolas, indusiriaes e obras de arle
da provincia de Penambueo.
Nao obstante es esfur$os que tem a commisso
directora da exposicao eaipregadn na acquisic
de producios destioados a fipnrarera oa festa 10-
dustrial da provincia, j dlrigindo-se a quasi tola-
lidade dos productores e a grande numero de. cor-
poracto, funecionarios poblicos e oolras pessdas
que se acham era condiefies deauxilia-la, ja appel-
lando para o patriotismo dos filhos da provincia e
seus habitantes, que devem ver 06 brios nacionaes
eropenhados no coocursj que se prepara, tero sido
pouco numerosas as remessas de semelhaoies pro-
ductos, principalrneuted'aquelles qne.sem lerem o
caobo da raridade e belleza, sao verdadeiros ob-
jectos de consumo o susceptiveis de applicaco io-
dostrial.
A iropropriedade da eslaoe porventura o io
veroo rigoroso qae aioda oo abao4ooou a provin-
cia deram causa a que nao figurera as salas da
exposicao as amostras de asmar, cereae? e outros
productos agrcolas de grande consumo, caja re-
raessa foi enlretaoto annunciada a commisso.
A ilha de Feroaodo de Noronha, qae to Impor-
tante parte leve na precedente expo-ijo nao en-
vin at esta dala oeohara dos seus productos pela
falla de traosportes.
A colonia militar de Pimeotoiras que pela grao-
de variedade deaaaseacelleotes madeiras decoos-
trocean lera de occup>r logar distinctooa exposi-
eo provincial, nao esta' representada ainda por
urna s" aino?tra oucollecco dessas madeiras, ape-
lar do empenho e grande sollieilude com que tem
o governo da provincia auxiliado a commisso.
Numerosos artefactos nao poderam ser conclui-
dos a lempo de serem eihibldos, ja pela escassez
dos operarios, que em bom numero derramara ho-
je o seu saogue nos campos de batalba, ja pela exi-
guidade dos seus recursos e impossibilidade de
dislrabirem o tempo iodispeosavel ao ganho do
parco salario.
Nestas condicSes, a commisso, coosiderando a
responsabilidade que pesa sobre os seus hombros,
a desigualdade com que, por certo. ters' a provio
oa de Peroambocode parcipar dos louros qae
colher o paiz oa graode exposeo ioternaciooal de
1867 seoo se mostrar na altura do seu progresso
e do logar que oceupa no Imperio; resol veo, em
sesso de 5 do eorrenle, adiar aovamente a ioau-
guraco da exposicao provincial, sejn dia marcado,
mas que sera' anouociado logo qae stjam reeebi-
dos os productos esperados e outros que a commis-
so conta Ih esero enviados.
A commisso faz um oovo appello aos iodustriaes
da provioeia e em geral a todos os seas habitantes
paca qae proaiovam a exhibiese de productos,
quer agrcolas, qrfer fabns e quer naturaes.
Os productos continuam a ser-recebidos todos os
dias ao palacio da presidencia das 10 horas da
maaaa as 3 da tarde.
Sala da commisso, 6 de setembro de 1866.
M. Buarqtu de Macedo,
Secretario.
ao dia 27 do correal pelas i boras da tardeoa sa-
la de suas sessdes se hade arrematar a quem por
menos'fizer a obra da cornija e fingido da frente
da igreja da Misericordia em Olinda e ladrilho de
100 palmos de comprimeoto e 30 de largura do 1*
saio, de 70 palmos de comprmanlo e 20 de lar-
gura do 2* sali, de 6.5 de comprimeoto e 32 de
largura do 3a salo, de 28 de cumprimento e 24
de largura da sala contigua ao t* salo, e de 133
palmos de comprimeoto e 24 de largara do* adro
da igreja.
Os propooenles devero apresentar suas propos-
tas em cartas fechadas, e para melbores esclareci-
mentos podero dirigir-se a' esta secretaria.
Secreteria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cite, 21 de setembro de 1866.
O escrivo iaterino,
___________ Pedro Rodrigues de Souza.
A lllma. junta administrativa da barita Casa
de Misericordia do Recife manda fazer poblico
que oo dia 27 do correnta pelas 4 horas tfa tarde
na sala de suas sessSes, recebe propostas para'
factura das obras que precisa o sobrado sito ra
Cnrella a 33 perteneeate aos estabelecinenios de
earldade.
As propostas devero ser em cartas fechadas,
sendo preferidas as qae melbores condicoes offe-
recerem.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
effe, 21 de setembro de 1866.
O escrivo interino
Pedro Rodrigues de Souza.
" Correio gerl.
brigue pseuna Graaota, recebe mala para o
Para boje (22) ao mel dia.
Conselhd de compras navaes.
Oconselho promove no dia 22 do correte mez,
a vista de propostas recebidas al a's II horas da
manhaa.esob as condicSes do eslylo, a compra
dos seguales objectos do material da armada :
lObarris de alcatro, 6 ditos de breu, 6 barqui-
nha de patente, 12 bandeiras nacionaes de 2 pan-
nos, 10G chapeos de oleado, 50 camisas de bata,
24 caivetes de aparar penoas, 1 peca de cabo oe
iioho de 9 pollegadas, 1 dita de cabo de trabo de 7
pollegadas, 1 dita de cabo de lraho de 6 pollega-
das, 2 ditas de cabo de linho de 5 pollegadas, 2
ditas de cabo de Iioho de 4e rceia pollegadas, 3 di-
tas de cabo de linho de 4 pollegadas,6 ditas de cobre
linho de 3 pollegadas, 6 ditas de cabo de linho de^
2 e meia pollegadas, 6 ditas de cabo de Iioho deJf
e meia pullegadas, 6 ditas de cado de linho di/1
pollegaJa, 2 arrobas de fio de algodo, 600 f'./ihas
de lixa oa, 30 laoteroas de patate, 120 palmos
de pedra marmore rom 26 pollegadas de largura e
1 a 1 e meia de grossura, 20 duziasid^pranchSes
de amarello, sicopira oa aagelim fiorgoso de 40
ps ioglezes de comprimeoto js/7 pollegadas de
grossura, 4 arrobas de preg/ts de cobre de batel,
1 ditas de pregos ribares Jfo cobre, 6 proraos de
patente, 2 temos de ptrfes para navios 100 re-
mos de faia de 14 pig; 4 arrobas de secante, 8 da-
tre~prfino de 1 po|le(ada, "9 ditas de
taboas de pioho de 1 e meia pcll-gadas, 8 ditas
de taboas de pmho de 2 allegadas, 8 ditas de ta-
boas de pinhe de 3 pollegadas, 8 ditas de taboas
de costadloho de amarello, 50 latas de tinta bran-
ca de zinco, 100 travs de qualidade, 1 virador de
Moho do 7 pollegadas, 2 viradores de linho do 8
pollegadas,
Tambera do conselho contraa por icual forma no
referido da 22 do corrente mez, o forneciroento de
carne secca do Rio-Grande do Sul, e de lenha para
completo de vveres aos navios da armada e es-
labeleeimetilos de marraba no trimestre de ootu-
bro a dezembro do corrente anno, e o fornecimen-
to igualmente no roesmo trimestre aos ditos navios
e e>ibeli rmenlos, para completo tambero do de
fardameoto, dos segrales objectos:
Para aprendizes artfices.
Blusas e calcas de algoco az"ul, cobertores de
la, colxas de algodo e lengos de seda preta.
Para hnperiaes marinhetros e aprendizes ditos.
Calcas e camisas de algodo azul, e lengos de
seda preta.
Para fuzileiros navaes.
Caigas de algodo azul e grvalas de couro de
lastro.
Sala das sessoes do conselho de compra: oavaes,
19 de setembro de 1866.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Aojos.
Arreiti laca o de predio barato.
Hoje 22 de setembro depois da audiencia do Dr.
jtiit de dlreite da 1* vara crime, e substituto da do
commercio, tem de ser arrematado por venda o
importante predio pertencenle a massa fallida de
Joaqnim Lucio Montelroda Franca, sito a roa da
Praia de Santa Rila, esta' avahado pela quaotia de
10:000*. todo o terreno e obras no raesmo coos-
unida.
------------------*-' I li I1MI -!! TT-1----------
Crrela (eral.
Pela administMco-do -orreio desta etdd, se
faz publico qoe em virlude da convencao postal
celebrada pelos ovemos brasileiro e francez, sero
expedidas malas para Europa no dia 30 do cor ren-
to pelo vapor francez Guienne. As cartas.serio re-
cebidas al 2 boras antes da qoe r marcada para
a sabida do-vapor ; e .- joroaes al 3 boras anles.
Administracao do correio de Pernambuco, 20 de
setembro de 1806.O administrador, Domingos
dos Pasaos Miraoda._______________________
Hoje pelas 11 horas do dia estarao era hasta
poblica perante a cmara municipal de Olinda, os
impostos que fazem parte de seu patrimonio ja' an-
nunciado.
LEIIAO
DE
jESi;r i vos.
SENDO,:
Um escravo preta erioalo de 17 andos.
Um dito dito de 13 anno?.
Um dito dito de 17 annos.
Um dito dito de 10 annos.
Um dito pari de 40 aonos.
Urna escrava preta de 30 aonos.
Urna dita preta erloola de 30 annos, engomiia, co-
sioha e cosa coa perfeico, coro duas crias
pardas.
Urna escrava parda de 7 annos.
Um escravo pardo de 12 aonos
gem oa copelro.
Urna escrava ^rettae 30 annos,
radelra.
Urna escrava preta de 13 annos, com principio
de tudo.
Um escravo de meia idade proprio para qualquer
servico.
O agente Martlns competentemente autorisado
fara' leilo dos escravos cima.
Terea-feira 25 do correte.
No armazem da ra do Imperador n. 16, as 11
boras.
A
FUNDIDOR E TORNEIRO
Ra a Matriz da.fr), viga n. 36.
proprio para pa-
eosiaheira e la-
LEILO
s
THEATRO
DE
a ^m rm mm wmwmm
EXPBfZA-COIHBRA.
Recita eitraordiaaria,
Sabbado 22 de seiemora de 1866.
Representar se-ha o magnifico e pbantastico
drama era 6 actos
o awjto
DA
IfcBMff.
Comegar as 8 boras.
tiieTtro
DE
Si UTO A1TO\IO
(GAPUNGA.)
Soeiedadedramtica Ttialia Per-
uamnociiDa.
Por ordem do 9r. presidente oVconselho admi-
nistrativo, convido a todos os ,rs. socios para a
reunio da assembla ger^i'domiogo 23 do cor
reote, as 11 horas 4*~manhaa.
Secretanajiwsoctedade dramtica Thalia Per-
18 de setembro de 1866.
nambacAna,
O Io secretario,
Augusto Lessa.
Da parte qae possuia o (loado Jos Joaquim No-
vaos no sobrado de 2 andares, em chaos pro-
prios tito a roa do Raogel n. 60, conjuntamente.
a parle que berdou de seu finado Olbo Jos, am-
bos oa importancia de 10:456*195 rs., pelo va-
lor qde no todo leve dito predi de 18:000*.
CORDEIRO SMOES
a requerimento do Dr. Angelo Heorfqaes da Sil-
va inventarame do finado Jos Joaquim de Novaes
e mandado do Iilm. Sr. Dr. juiz de orprios, far
ieilo das partes do predio cima descripto no va-
lor de 10:456*195 rs., o qoal toroa-se recommeo
davel por ser edilicado ha bem pouco lempo, po-
deudo desde ja ser examinado por quem preteo-
der, cajo leilo lera' lugar no dia
Terca-feira 25 do corrente as 11 boras.
No armazem a ra Atoo-
No dia 19 do terrete, ansenlon-se da casa do
i abalxo assigoado, urna mulata de norae Cosroa,
cor partida, eo falla He denles e mnitas cicatri-
zas as costas. Esta escrava veio em poder doSr
altores Jase MMimiano Ferreira Lima, da provin-
cia da Parahyba, oara ser vendida nesla cidade, a
como esteSr. alferes nao icbasseo prego qoe que-
ra, deixou-a ao abaixo assigoado para dispdr del-
ta. A autoridade policial oo capitao de campo que
a prenderem. a levem ao Corredor do Bispo, casa
o. 11.
__________Francisco Cometi da Fonseca Lima.
A pessoa que Ihe faltar nma iroxa de roopa,
daodo os sigoaes, e pagando as despexss : dirija-
se a ra da Praia n. 47, primeiro andar.
Aluga-se ou vende se- ama casa na roa do
Jardim o. 19, propria para qualquer fabrica, esco-
la, etc., por ter mudos commodos, com dons qoin-
taes e cacimbas : a tratar n roa da Cruz n. 54,
das dez horas da manha as qnatro da larde.
AVISOS DIVERSOS
LOTERA
tos e:oooooo
Corre quarla-fera 26
Achara-se venda Da respectiva thesou-
raria, raado Crespn. 15, os bilhetes
meios e quarlos da 5* parte da 2* lotera
a beneficio da matriz de S. Jos do Recife
(84a), sendo a extrc?o no lugar e hora
do costume. i'
Os premios de 6:0000000 at lO^'O se-
ro pagos urna bora depois da extraer So at
as 3 horas da tarde, e os i utros depois da
dislHbuicjSo das RstaS.
/As encommendas sero guardadas semen-
t at a noite da vespera da extraerlo.
Servindo dethesoureiro,
Jos Rodrigues de Souza.

Tritiunal de commercio.
Pela secretaria do tribunal de commercio de
Pernambuco se faz [ublicu que nesta data fica
registrado o dislrato da soeiedade que gyrou nesta
praca sob a firma de Theotcoio de liveira Neves
& C, a qual Qcoa dissolvida pela morte do socio
Tneotoow, assuraindo a respon-abilidade do pas-
sivo o ex-socio Manoel Francisco Ferreira que en-
tregoo ao tetaraentero do socio fallecido Antooio
Mariras de Carvalbo, o capital e lacros qoe Ibe
cabiam em virlude do respectivo Malango.
Secretaria, 18 de setembro de 1866
O official-malor,
Julio Guimares.
Consu'ado de Franca em Pernambuco
O ministro do> nogocius esirangeiros me encar-
rega de appellar para vossa candade e para vosso
patriotismo em favor de nossa colonia algeriana,
devastada neste momento por urna (errivel caias-
trophe.
Urna invasao de gafanbolos, cuja massa tam in-
terceptado a luz do sol, acabou por devorar as co-
Iheitas de mallos ?doos. Todos os esforcos da po-
pula cao edo exercito, furam apenas sufflcieptes pa-
ra desembaracar as ontes, as cisternas e o corso
das aguas desta cansa de infeceo. A devaslago
soccedea promptameate; a ruma, a fome e a
morte II
Eu appello para a geoerosidade e hamanldade
da colonia franceza de Pernambnco. Me dirijo aos
residentes eoropeus e aos Braslleiros. Para nos sao
Fraaeezes qoe soffrem, para lodos, chrlsto e ho-
rneas.
Supp'Jco a todos que lerem estas linbas de se
preoecopar, nao de me trazer orna rica offerta ;
mas sim ama qualquer. A reunio de fracos esfor-
cos, valem mais que grandes sacrificios da parle
de algnns.
A suoscripo est abena neste consulado.
Santa fla^a (\a iMicPT-inArrla 0s notDe "os doi>atarlos serio Inscriptos oas co-
OdULd KJUSd Ud JilbOI 1001 Uia : lumoas deste jaroal, e depois no Ifomror Dniver-
d.0 RftOifa '$al' e ,8?,8D,'*,,os Msim a est'm e reconnlmejjto
AVISOS MARTIMOS
COMPANHIA PERNAMBUCANA
UE
Xavegaco cosleira por vapor.
Parahyba, Natal, Maco, Araeaty, Ceara' e
Acaracu'.
No dia 26 do crreme as 5 horas da larde se-
gu o vapor Parahyba, commandante Manins, pa-
ra os portos indicados. Recebe carga nos dias 24
e 25 ; encommendas, passagens e dinbeiro a fiet-
at as 3 horas da tarde do da da sabida: escri-
torio no Forte do Matos a. 1.
Para o Rio-Grande doSul
Vai sahir com muita brevidade a barca nacional
Norma, por lerprompto parte do seu carregamen-
to: aioda recebe um resto de carga a frete baralo,
a tratar no largo do Corpo-Santo n. 19, com Manoel
Ignacio de Oiiveira & Filho, ou com o capitao. Re-
cife, 21 de setembro de 1866.
tara o Assu'
O palhabole Gartbaldi pretende em poucos dias
seguir para aquelle porto; a tratar-se com Tasso
rmo, para o eogajamento de carga.
Para com esculla pelo Maranhao.
Pretende seguir em poucos das o superior e ve-
lelro palhabole Pernatnbucano por ter grande par-
te de seu carregamento proropto, e para o qae Ihe
falta trata-se com o coosigoalario Joaquim Jos
Goncalves Beltrao, na ra do Vigario n. 17, !.
andar.
Us abaixo assignados, viuva e filho do finado
commendador Jos Antonio Pereira de Brito, so-
breraaneira penhrados pela bnodade das pessoas
qoe coneorreram bontem ao offlcio e eocerraroeo-
to dos ossos do mesmo finado, veera Iributar-lhes
publicamente seus sinceros e eternos agraden-
memos.
Recife, 21 de setembro de 1866.
Antonia Mara de Brito Bastos.
_____________Jos Antonio de Briti RaMns.
^Ka WmmSammJtamt HHHHHiHB^BHHB^a
Fotassii da ussia
Chegada ullimam-nte a ra do Trapiche n. 13
armazun de M. T. Bastos, por pre^o comraodo.
__ Precisa se de urna ama forra ou escrava pa-
ra comprar, cosinhar e engoraraar para casa de
pequea familia e.-trangeira ; na raesraa casa pre
cisa-se tambem de um criado portuguei de idade
16 a 20 annos : na ra Nova o 50, loja.
Precisa-se de orna ama
n. 35.
na ra das Crnzes
Precisa se fallar ao Sr. Dr. Lourenco Aveli-
no : na loja de livros da Praca da Independen-
cia n. 8. _
Fogio no dia 17 do corrate do siti > do Ar-
raial em que raorou o Dr. Thom Madeira. aro
mulatmho escravo de nome Francisco, levovj vesti-
do calca e caroUa de algodo de rrscado ja' usados,
chapeo preto de Iranea de seda; qoem aprehen-
der o referido, leve ao mesmo sitio ou na roa do
Imperador o. 83 que "era' gratificado, protesta se
contra qualquer que o baja acollado.
Angelo Baplista do Nasciroento, declara que
seu filho Jos Baptisla do Nasciroento deixou de
ser seo caxeiro desde o dia 18 do correte mez.
Aluga-se o 3o aodar do sobrado da travessa
das Crnzes o. 12: qoem pretender dirija se a loja
do mesmo.
Veneravl confraria {le 8 li-
ta Rita de Cassia,
Em virtude da infausta noticia do passamen-
to do Exm. bispo desta diocese, a mesa ac-
tual desta veneravel confraria transferio a
festa da sua excelca padroe*ra, qoe tinha
lugar a manha 23, para o'dia 30 do cor-
rente, cojo programma ser opportunamen-
te annunciado.
Consistorio da yeneravel confraria de San-
la Rita de Cassia, 2o de setembro de 1866.
O escrivio,
_______Antonio Diasjla Silva Cardeal.
Declaramos que amlgavelmeote dissolvemos
a soeiedade que tiohamos na arenca de algodao-
da roa da Moeda n. 21, sdb a firma de Fia vio C-
lao & Gabriel, cuja preoea girara' de hoje em
dianie sob a firma do ex-soclo Gabriel, a qoem fi-
ca sob toda respoosabilidade o activo e passivo da
soeiedade extracta.
Recie, 21 de setembro de 1866.
Flavii Ferreira Catao.
____________Jos Gabriel Caroeiro da Conha.
Na roa do Queiraado n. 33 A loja Esperaoca,
precisa-se fallar ao Sr. Antonio Manoel Pereira
Vianna de Grvala', a negocio que o mesn o senhor
nao Ignora.
THEATRO
Eugenia Infame ua Cama i a roga a todas as pes-
soas que a bonrarara cora encommendas de bilhe-
is para o seu beoeficio que lera' lugar no dia 27,
que se dignera mandar im-ca los nos das 20 e 21,
ludo-do corrente, a' casa de sua residencia ra da
Florentina n. 13.
Polaca heopanhola Portellas
Precisa este navio um piloto de 1' clase para
urna viagem deste porto ao de Barcelona : ajusta-se
na ra do Trapichen. 6. ______
Rio de Janeiro.
Pretende seguir para o Indicado porto, com mui-
ta brevidade, o veleiro e bem coohecldo brigue
Adelaide, por ter a malor parte de sen carrega-
mento tratado; e para o pouco qae Ihe falta tra-
ta-se com o consigoalarlo Joaquim Jos Gooealves
Beltrao, roa do Vigario o. 17, primeiro aodar.
fl< M-r-9 pro-
A Illm.* anta administrativa da Santa Casa de
Miaaricordia do Recife manda fazer publico que
ao dia 27 do correte pelas 4 horas da tarde na
desuas sessdes tem de ir a praca a renda das ca-
sas abaixo mencionadas para serem arrematados os
seus alaguerea por tempo de um i tres annos.
Os pretendentes deveio comparecer aempanha-
aos de seas Dadores oa com cartas dos me.-moei.
Eslauelecimeulos de caridade.
CPotiane*,
Casa terrean. 110......104,5000
Roa Direila.
Sobrado de 2 andares n. 8. .1:067*000'
Ra do Padre Florano.
Casa terrea n. 47.......
dem terrea o. 65........
Travessa de S. Jos.
Qisa terre o. 11. .
O consol de Franca, (tomn Laporle.
Consulado p oviocial.
Pela mesa do consulado provincial se faz publi-
co qae oo dia 28 do correte se linda o prazo
marcado para a arrecadaco dos impostos cobra-
dos por lancaroemo pertencentes ao anno flnancel-
ro fiado de 1865 a 1866 ficando sugeitos todos os
devedores que oo pagarem seas dbitos al aquel-
{le da a serem ajuizados.
Mesa do consolado provincial de setembro
de 1860.
Antonio Carneiro Machado Ros,
Administrador.
Maranhao e Para.
Segne com a possivel brevidade para os indica
dos portos o brigue escuna oacional Graciosa, ca-
pillo Silva Ralis; para o resto da carga que Ibe
falta, tratase com o seu consignatario Antonio de
Almelda Gomes, rna da Cruz n. 23,1.a andar.
Baha.
Pretende sahir em poucos dias o veieiro e bem
conbecldo patacho Sanio Antonio, por ter a maior
parte de seu carregamento tratado, e para o resto
que Ibe falta trata-se como consignatario Joaquim
Jos GoBfalves Beltrao, na roa do Vigario n. 17,
1.* andar.
Para o Araeaty.
Pretende seguir com muita brevidade o palhabo-
le nacional Dous Amigos, para o restante da carga
que Ibe taita trata-se coro os seus consignatarios
Antonio Luiz Martlns de Azevedo & C. : no sen es-
criptorio ra da Cruz n. 1, ou com o Sr. Quintal,
no trapiche de algodo.
- ".'.ViV >
LEILSES.
O abaixo assigoado ruga encarecidamente a seos
collegas e mais pessoas de sua aroisade que se
digoetn assistir a urna missa que vai maodar ce
lebrar terca-feira as 8 horas da manha na matriz
la Boa-Vista por alma de seu sempre chorad i
pai, o coronel Thomat de Aquino Osorio, por cujo
favor sera mnito agradecido.
__________Manoel Pinheiro de Miranda Oorio.
USA DA FORTUNA.
Aos 6:000$000.
Bilhetes garantidos.
A' BA DO CRESPO N. 23 ECASAS DO COSTUME
O abaixo assigoado veodeu nos seas muito feli-
'es bilhetes garantidos da lotera que se acabou
de extrahir a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, os seguintes premios :
N. 1447 bilhete inteiro com a serte de 6:0003.
N. 1946 doas qaarios com a forte de 1:200$.
N. 2810 meto bilhete com a sorte de S00.
N. 1792 bilhete inteiro com a sorle de 200$.
E oulras muitas sortes de 100$, 40$ e 20$.
Os possaidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sera os descontos das leis na casa
da Fortuna a' roa do Crespo n. 23.
Acbam-se a venda os da 8' parte da 2* lotera
(84'), a beneficio da matriz de S. Jos do Recife,
que se extrabira' qnaru-feira 26 do corrente.
Preco.
Bilbetes........ C$000'
Meios............ 3*000
Quartos.......... 1$500
Para aa pessoas que eomprarem de 1005000
para cima.
Bilhetes.......... $300
Meios............ 2$750
Qnartos.......... 1$375
Manoel Martins Fiuia.
Ana
Precisa-se de urna ama forra oa captiva, para
lodo o servico da casa de ama pessoa s : na ra
da Cruz o. 13 primeiro andar.
%itenco.
Ha um mr z, pouco mais ou menos, qoe fugio do
lugar den minado Mucuryem Aiagas, o escra-
vo Sebastiao, de estatura e corpo rejjulare, denles
limados, cora cicatrizes as costas por castigo que
soffreu, mullo ladioo, iocolca se de alfaiale e
barbeiro; tem mi por oome Joaona nesta cidade,
onde se desconfia que esteja coro intencao de offe-
recer-se para os servicos da guerra actual. A
pessoa por tanto, que o capturar poder entregar
ao Sr. Antonio de Moura Rolira, nesta cidade, em
Macei aos Srs. Uarte Guimares, Bandeira 4 C,
ou ao seu seBhor Antonio de Mello Calheiros Mu-
cury. morador no dito lugar cima indicado, que
gratificar generosamente. Recife, 20 de setembro
de 1866.
No Corredor do Bispo o. 15 tero para se
alocar uro criado para casaMe hornero solleiro a
tratar a qualquer bora : na mesma casa vende-se
urna linda roacamba parda rerolbida, com 14 an-
nos de idade, oplima para se fazer um pre.-ente
a nma noiva, muilo carraosa para meninos,
por est a isso acosturoada.
Offereee-se aro hornero portnguez para feitor
de qualquer engenho, a pessoa que quizer dirija-se
a rna da Roda o. 48.
O abaixo assignado lendo no Otario de bon-
tem a Revista Diaria, encontrn em orna noticia
sobre o roubo da barra do armazem de Reg fi
Irmo, no nome de dous individuos presos por indi-
ciados no crime, um de igual nome do sen; por
isso vem declarar que desta data em dian'.e assig-
nar-se-ha Manoel Zeferino de Salles. Recife, 21 de
setembro de 1866.
Manoel Francisco de Salles.
mmmm mmmmmmmmmm
m m
| Mudanza de residencia. I
<|j O Dr. Ruiaogs medico-operador e &
g oculista, formado pela Facoldade de med- S
9R cia de Pars e approvado pela da ahia 1
yM membro titular da Academia Imperial
, de medicina Uu Rio de Janeiro, IraDsfeno S
mH a sua residencia do n 26 da ra da Crnz I
"M para o n. 23 da mesma ra, onde contina 28S
I a exercersoa proflsso, especialmente as ^
3p molestias de olhos, deouvidos e das vas $K
"M urinarias : mudou tambera a bora das Mi
xas suas consultas, que tero logar lodos os
JSS dias, das 6 a's 10 horas da manha.
jtg Cbamados por escripto na supradiia ca-
S* sa, ra da Cruz n. 23.
MSILAO
De ima vacca com orna cria e urna oa-
t'-a ba
o t iro
Est a venda o n. 8 a 40 rs. na lypograpbia da
rna do Imperador n. 35, a's 2 boras da larde.
186$0001 Pela seoretarla da cmara municipal desta
72$000 cdade se faz publico que continuam em praca nos
' dias 29 do corrente, 1 e 3 de outubro prximo
153^000! YlQdparo, par? strem arremaiadgs por quem
Sabbado 22 d corrente as 11 horas
IH FRENTB AO AHMAZEM DB AMERICO F. S,
Pelo ageste Martlns.
16 Ra do Itaperatior 16
De trastes, jeets de oero e prata,
erystaes e oetras artigas
OafE
Sabbado 2 do corrente as H horas.
Pelo ageste Hartlns.
NO ABMAZBM DB AMEBICO FERREIRA DA (SfcVA.
16Ra do Imperador18
Irnaadade dSS. Sacramento de
Santo Antonio.
Devenda ser depositado na matriz de Santo
Antonio desta cidade o corpo de Exm. prelado
diocesano o Sr. U. Emmaauel de Medeiros, convi-
do por deliberadlo do irmo juiz a todos os irmos
comparecerem em nossa igreja ao signal de um
dobre para encorporados irdras receber e acompa-
Bbar o referido corpo do lugar do desembarque
at a igreja.
Coosisiorio da matriz de Santo Antonia do Reci-
fe, 21 de setembro de 1866
O escrivio, .
_________Jeronymo Emiliano de Miranda Castro.
5:ooti$ooo.
Precisase de 3:000$000 a juros de nm por cea-
to ao mez, sobre hypotheca era nm sobrado livre e
desembarazado; qoem qoizer pode se dirigir oa
roa do Roiirio larga, n, %%, -jue dir' iaem qa?r.
mmm mmmmmmmm mmm
Joaquim Jos Goncalves
Beltrao
(4 RIJA DO VIGillO fl. 17l8 ANDAR)
Sacca por todos os paquetes sobre o Banco
do Minho em Braga, a sobre os seguintes loga-
res, em Portugal.
A saber:
Lisboa.
Pono.
Valonea.
Guimares.
Coimbra.
Chaves.
Viseo.
Villa do Conde.
Arcos de Val de Vez,
Vianna do Casteilo.
Penle do Lima.
Villa Real.
Villa-Nova de Fameiicio.
Lamego.
Lagos.
Cavilla.
PAPIS PINTADOS
Sortioaenio de papis intad6
linda gaarnic5e para fwrar casas.
NiLIVR\RIA FRANCEZA.
N. 9. Ba do Crespo N. 9.
i
I
V-
\ l
NM


y
/
fufe*
SaMafe ti de tt>ftr ie 186*
VIVA OPROfiRESSO.
PHdOGRiHIi
ARTSTICA AHElICAIi
RA 00 IMPERADOR N. 38.
Artista americano
Artista americano.
Artista americano.
Artista americano.
RetratesRetratosRetratos.
Em porcelanaNiepcotypie.
Em lencasArchrot'ypie.
Em vidroAmbretypie.
Em metaI=Daguerreotypie.
Em papelTalbotypie.
No grande sa 13o da roa do Imperador a. 31
No grande salao da roa do Imperador n. 38
Neste estabeteciraento tiram-se retratos
m todos os systemas, com asseio e promp-
tiillo, desde as nove horas da manhia
at as cinco da tarde ; assim como ten
empre a venda grande sortimento de cal-
as fina de diversas formas. Quadros
ovaes Paisepartoots e todos es mais on-
jectos e prodoctos ciimicos, relativos a ar-
te e recibidos Diurnamente dos melhores
fbrnecedores de PARS e Nova York, tende
de tndo, para todos os gostos e para todo?
os preces.
Sali da ra do Imperador o. 38.
Salle da ra do Imperador n. 38.
Exercicio de 1866 a 1867.
Receita terai-ndw wmria.
.." "overu-iftea autarfsado para reformar
a tarifa das al bodegas..... j
Ari. Ag unidades da tarifa, sobra as quaes'
asseoiarao as laxas, sea.. a* do synem mtrico i
decretado por le n. 1157 de 26 de judIio de 1862.
A* publico. i
Cto, "raro a" ra Nova n. 38, vtadas de Pars e'
all IWOs^oja afferictos, u mdas mtricas.!
o confermfd*? *ibeleeid pelo art, *> da dita
le n. 1157, e vtUitu? ^ Por preffo eoramodo ; tam-
bem ae wode a bem cf,hecfd* obraNoeles do !
systema mtrico por Jo An,'"nio Gomes Juoior.
coatentfbas precisas explicaos e tabella para as I
repartieres publicas, segando o prese Ipto pelo art. i
2 i J da referida le, a quai pelo art. 3* Imp5e (
iaSK^** *tn* d* Prifio al om mea A...
uuAUUO te multa. i
Para vigorar p exercicio de 1866 a 1867, resta I
poneos mezes. PHo so os Srs. profesores de ms-
ircc*, primaria (pblicos e prti?oiares) mase
publico em gen I, deve-se prevenir a fin d evitar
ana priso e multa, pois qne, exisliodo as medidas
e tabellas estabelecidas segundo a mencionada lei,
descnlpa nenhoma se pode allegar.
Sorlimente ^^-v Grande va-
escolhido de cal-I |kj^rie<,4a'e de brin-
cado fraocet. *% P '' "criaDcas/ "
tbegaram novas botinas para horneo, saibores
e meninas, lovas de pelica de Jouvn braacae, pre-
tas e de oatras difTereotes cores, brincos onrov
bom e-lei com cnfeites de crystal, ultima moda
de Paris, eitractos, banhas, bengalas, chicotes, es- e
pelbos, quadros, molduras, esterloscopo eoofgrad '
de sortimento das mais pittoseeeas vistas, roafcfrs,
accordions, lindas bonecas, earrinhos, eabriolels
para eonduzir enancas, cavalHeBee ie aatdar por
molas para meninos m -,ntar e seros monee ob-
jecios francezes que esta expostas a vista dos com-
pradores ; na loja do vayw fM Jfoya n. 7.
Aula de osEa
Lydio Purpurarlo SaOCfasp de ORverra proree-
sor de msica Ui puhlM qae bafeas S- fsete*
nar em toe casa : na roa 4a Cloria .
1 m i a
**
PREPARiCS FES2AS-IAIGAHICAS I
DE
APPROVADA NU ACADEMIA BI ^DICIITA
BURIN DU BUgSON
PkafMttniire, tana* yehi lirtwb de lerioa k h
O eminente profcssor Tkossea, ni ultima cdco d sea Trs?* ** Thero-
peutua *Bmteria meica, reconhece que os ferruginosos simles J" ranhas
vexes wefficaxes par* curar as eolias qoe ten, Lt*mFmo&*:*
n sos | raparacocs,#mffffwliak-que se aeln no sangMe, eomo o tem recoSdtf
oaekmiees os mm frites, semprc intiniamcnle unido com orew

e econemia as agtias"mineracs fcrnigineeas.
PBlas c Xarope de iadureto k Trro e d nionnese inalemeis
eonteado caria nma crnrff caliramos de eduret de ferro mantanic ticadt
3 Drases de lactatf de ferro ede manjanese
i Pfalas de carbonato forreo ffiaoganieo
alternar eetarwe preetrafoea di o melborea reen -
^S'J{!d*Buia<>n "i'9<*1*? .copletodo pubKcomedkoa
!iSu^SS!tP9tmf^ pr ** ^r*u"ento *"
Mo ?rnmae, a tea agenu geral, Maorer O, phermaecntiea*, na Kan.
Ps^ferres nangapieos S^'Ti^faffi^^
2o
receitadas especialmente
pera a chlerosis, a aoc-
nia, a lencorrbea, a aate-
Mrrbea. A iadieeea de-
udo.
'
I
niiiiinm
TT
Deposito em Pernambuco, casa dte P. Manrer 4 C.y roa Nova n. 18.
--^----=asi-----------------------------1_____
Predsa.se alugar orna boa cosfohelra,
ferindo-seescravaj a roa da Aurora n. 70.
pre"
^%a^^
Portugus de Beneficencia.
NJo se tendo1 concluido domingo passa-
do o leilao de todas as prendas olertadas a
s'e pi e caridoso esiabelecimanto, ter lu-
far a contioaacJo de-te frbalho domingo
3 do Corrente. Alm de preciosos ob-
jectos ltimamente offerecidos por dislinc-
tas sennoras e cavalheiros, que t>ao foram
ainda expost, ex'ste urna valiosa e varia-
dissima eolteceo de lindos mimas qoe nao
se poderam arrematar no priuueiro leil3o,
Espera-se portante urna numerosi c ocur-
rencia para assistir e animar esta exposicao
festiva, teadente a augmentar os parcos
raeios com que se sustentara os desherda-
dos da fortuna entregues a caridade desie
hospital. A' aotie havera' urna ladainha
cantada no oratorio do mesmo hospital,
acabadh a quai se dignar de pregar o Mus-
ir sacerdote que no domingo passado tan-
to abrilhantou o acto religioso commemo-
rativo do dcimo primeiro aoniversario de
instailafo deste piedoso instillo. Recifd
18 de setembro de 1866.
Jero.iymo Jo^quim Fiuza de Olireir,
__________________i" secretario.
Francisco Ferrra Pinto, dixou de ter cai-
xeiro de Vicente Alves Machado, desde odia 19 do
correte.
Perdefl-se na m.te da fesfa das Chagas de S.
Francisco, nm lequc todo de sndalo : quem e
achou e qoiier restitoi-lo, o pffde fazer no pareo
do Carmo na casa de bauhoa qae sera' reeompen-
sado.
Precisarse
alagar ora eseravo qoe teoha pratiea de. atraate :
no pateo da nbeira de S. Jo n. 25.
Aos Srs. padeiros
PechlDcha.
Aloga-se a padarla da roa dos Pires n, SO, com
forno, e todos ds sesfc pertenees, excallente para
qnakjaer padeiro qoe se querr estabelecer : Ira-
ta-se na roa da Cadela n. 57.
' DE
J. VIGNES.
_ i 85. *-JA\ DO IMPERADOR 55.
.a. ^SHaKtfwyaM fabrica sio hoja asss cenhecldos para que seja necessario insistir sobre i
un^f^T^'Z.nt"ense ^iUis qaeofferecem aos compradores, qnalidades estas dcob^su.
2!^?S e defi"lMLameDte C0WI,"', sob,:e ,odos os que tera apparer.ido nesta praca ; pos-
S55 i2, ^ eM^'BD? 9Je obedecen a todas as vontades e caprichos das pianistas, em
#.J?J, P r *enIa fabrlfados de Proposito, e ter-se feito oltimamente melhoramentos Importan-
"p,ra,0 c'ima estepatx ; qnanto s vois, sae melodiosas flautadas, e por isso mnito agrada-
his aes ouvidos dos apreciadores.
mrrFS0Sn8,oe^'?r ve eoco,nmflB,las> ? ***** fab"-ica como na do Sr. Bloodel, de Paris, socio
v^fMl ,i Y gnes* em J* P"1 foram SfimPre premiados em teda as espoaciJes.
.ihn ? estabelecimento se achara sempre am explendido e variado sortiroeete de mnsieas dos
twtnores antores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo todo vendido rw
____oreos eonimoart* e r'azravwn.
Casa para alugar.
Manofl Loii Vlre, aluga o segundo andar da
casa que fot do fallecido deiembargador Rocha
Bastos: oa raa da Aurorora.
Aloga-se o primeiro andar do sobrado da
roa do Queimado o. 16, o pretndeme dirija-se -a
loja do mesmo, tnicamente para escriptono.
O Sr. Francisco Jos Alves de Garvalho qoei-
ra dirigir-se a casa de Keller 4 C., para dar solu-
data oo praso de 1S das.
Precisa-se de um trabalhador na padaria da
ra do Rangel.
Preciia-se de urna ama de leile, paga-se bem,
na ra loiperhl, sobrado que fui do maior Gus-
mlo.
Precisa se de urna ana para lavar t engom
-mar : na roa do Sebj o. 35.
Aloga-se o primeiro andar do sobrado da ra
da Suzala Nova o. ti, cauda e pintado recente-
mente: a tratar oa ra da Cadeia do Recite loja de
iVrragens p. 44.
Precisa se de um ama para servied de ca-
sa : na ra da Semala Vellia n. 112, 3o andar
Juao Jos de Carvalho Maraes, Luiz Alfredo de
Moris, Jos Canuido de Mnraes, major Belarmino
do Reg Barros e bacharel Fraoelsco Cordeiro da
KChaCampello, fllhos e genros do finado Joo
Jos de Carvaiho Moraes, leodo de mandar cele-
jUmas missas e bera assim ""i memento no
aia x* do corrente, primeiro annivernano do fal-
le, iment-j deste, convidara a todos os prenles e
amigos do finado, e aos seus para assistirera a es-
te pieaosoacto. que ter lugar pelas 8 horas da
manhaa do mesmo dia n> igreja da ordem 3 de
fc. Francisco, pelu que desde ja se confessara sum-
tnaniente gratos.
NOVO SALAO
DE
CABELLEIREIRO.
Georges, prevme ao respeitavrl puhlico que aca-
ba de abrir urna casa a' ra do Imperador o. 71
primeiro andar.e que esta' sernpre a disposico
dos seus freguezes ; prompto a faier perneados em
senlioras, cortar os cabellos e encarrega-se de
qualqoer trabalho tendente a sua arte. Sabbado
22 estar" a berta a' concurrencia dos que de seu
presumo sequisertm utiisar.
Precisa-se comprar "em segunda mi ama
machina de costura que se acha em bom estado :
quera tiver algumas nestas eondicfos e a quizer
vender dirija se ao primeiro an lar do sobrado n.
66 da rna da Cruz do Recite, que achara' com
quem tratar.
.LIZAKIITE
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. MAIRER i ('.
PERNAMBUCO
Esta tinta necoxnmeixda-se pela sua cerm-
posiead e fluidez como a melhor e a mais
segura de todas as tintas at boje condeci-
das. Nad ataca as pelmas de ac, da at
tres excedientes copias, mesmo muitoe dias
depois de escrever, e preferivel a qual-
quer out*as tintas particulai'mente para
livros de ortlmereio, documentos etc de
que se eareoa bnga conservaca.
Vde-se na livraria franeeza ra do Crespo e ru3 Nova n. 18 de
AMA
Offersce se ama mumer que engomfma e cosinha
para casa de pouca familia : oa roa de S. Francis-
co n. 21.
Precisa-se de urna ama de leite, paga se
bem : na ra Imperial sobrado qoe foi do maior
Gusmo.
Mii
Copeiro.
Precisa se de om bom copeiro : na rna larga do
Rosario o, 37, hotel Traviala.
Carvaltio & Nogueira sacara sobre o
Poto e Lisboa : na ra do Apollo n. 20.
Na praca da Independencia n. 33, loja de
oartves, compra-s oore, prata, e pedras preciosas,
* tambera se fax qaalquer obra de encommenda, e
t<*lo e qqalquer concert.
Precisa-se da duus aruassadores : na roahr-
g do Rosario o. 46.
Artistas.
Precisa-se de urna ama para o servijo interno e
externo de ama casa de urna pessoa : a tratar
oa ra do Torre n. 14, 2 andar.
Aloga-se 2 casas moito fiesc.ts cora cora rao-
dos para familia e prego commodo : na Capunga
roa das Crious ns. 3 e 19 : a tratar na taberna
n. 27.
Coucertam-se
Na ra Nova n. 38, precisa se de offlciaes de la-
to-iro a caldeirelro que sejara peritos.
Xo caes de Apollo n. 57, precisase alugar
saia bem engommar, para pequea familia.
Troc
3am-se
Ni.ii das caixas Olfaes do banco do Brasil : na
praca da Independencia n. 22.______________
Cozlabrlro
Precisare de am bom cozinheiro ; a tratar na
ra Nova n. 28.
Precisa-se de nm caixeiro nacional para nma
loja de calcado, e que tenha pratlca do mesmo ne-
% o. 20.
Ao Sr. Candido Liberato de Oliveira Maciel,
O Sr. tenenie c irooel Luir Prancisc de Bar-
ros Reo, do engenho Calara; qaeira ter a bonda-
c do apparecer <> esenptono da eropreza do as
s;io dacldade, onde se Ihe deseja fallar.
Aluga-se aTqjia da raa
paSenzalk Nova n, 51; a
tratar nesta typographia.
f Jki 9MM-M
g DEPOSITO DE CiLCiDO I
m rABRICADO NA CASA DB RKTENCO H
M Rna Xova n. 9. K
\m Ai se eocontraro obras de di- m
! ras qualidades, e por preco mai 5
* *njin*os, a retaltao e en porpes.
i Sa ie vende a dinbeiro.
m& 'mmm ^mmm mmm
Os abalso assifaados coapraram aos Pxrrei-
t* L'te', livre des^mbaragada a taberna que
# mesmos senhores lioham na roa da Coocordia
a 03. BeejJV, Su de Miembro de 1866.
JoV fernaniti Honra.
Mantel i* Arrutio Mtta e Siha.
No df psito de. vldros a' ra da Imperatrlz n.
19, toda a qualldade de vidros, crystaes, porcela-
nas, alabastros, pedras preciosas e candieiros a
gat, garantiodo se a p*rfeic,ao e solidez e nada vi-
sivel as sidas : a ra da Imptratriz p. K.
Precisa-se de om caixeiro para padarTaT na
ra Direita dos A togados n. 66 A.
Pedeu-se no da 17 do correnie nma- pul-
seira de ouro por oc-usio da fesu das Cbagas na
ordem 3* franciscana : quem a acbau qnereodo
restituir dirija-se ao becco do Lobato. 4, que se-
ra generosamente gratificado.
Fundas hemiarias
Electro meili.-es
Eaapregando-ae sen snbcaxa e
Bao sal in do do logar
PABA
Ligar perfeiumeute e tarar radiealraeute as
quebraduras.
Deposito, ra de Rosario larga n. 10, ionio ao
qnartel de polica, botica de Pinto d C.
Arreoda-se o engenho Caramui moente e
corrfnie, distante da lina ama legua e com todas
as lavouras em e'tado de cometa : iraU-se no
engenho Santo Andr cora o rendero. -
Precisa-se de nma ama livre"on escrava~pa-
ra o servio interno de orna casa de pouca fami-
lia e mesmo para fazer algumas compras-: oo
Campo Verde roa do Socego n. 32.
Furto de cavallos.~~
Na madrugada de domingo 19 do correle rna j
furtaran se dons cavallos de estribarla d > sobra-1
do o. 2 defronte da estancia : om rodado, alto, n<-
sodo, bom passeiro e esquipador, eom monos fer-
ros oos quartos. O oulro russo com cimas, cau-
da e ps escaros, ferrados as raaos, com a letra
L na coixa esquerda, trota e gallopea bem. Am-
bos andam bem em cabriole!: quem os pegar es
traga ao sobredlto sobrado qoe ser generosamen-
te recompensado.
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA POGO.
A companbia Indemnisadora, estableci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregameotos,, e contra
fego era edificios, mercadorias e mobilias:
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Irmandade de Sant'Anna~da
igreja da Madre de Deus.
N3o se tendo reunido numero legal de ir-
m5os na sesso de mesa geral. annnnciadas
para 17 e 19 do corrente, de novo sao convida-
dos todos osmembros da referida irmanda-
de a comparecer no consistorio da mesma
igreja segunda-feira 24 do andante pelas 5
horas da urde para o fim j annunciado.
Recife, 20 de setembro de 1866.
O escriv5<>,
Joaquim Francisco da Silva Jnior.'
Arreoda-se uro sitio nos Aftogados, com bas-
laotes arvoredos de fruto, um bom vlveiro, malla
trra para plan-lacdes, boa casa de viveoda, seoxa-
la e ja lem urna pequent planta de rapitn ; cioeu
pretender dirija-se ra da Pra'ia n. 537
Precisa se alugar um eseravo, prelo ou para
do, para o servico de casa de pouca familia, paga-
se bem, sendo que teoha bom comportamento ; n-
travessa da Madre de Deus n. 16.
Chapeos de manha branca
a 140,180.18,9 e20A.
Na praga da Independencia d. 2i e 26.
Na roa larga do Rosario padaria n. 6, ve
de-se um bom cyiindro mglet mulio boa por ba-
rato preco.
Mws mm
H U lr. Caetano Xavier Peretr* de Brito U*
"" medico, continua a residir na praea da J
Boa-Vista n. 22, onde pode ser procura-
| do para os misters da sna proflsse. D B
consaltas todos os das das 6 as horas e
MU meia da maulia, presta se a ver qoal- jBf
J quer doente fora desta cldade, e continua "
" a fazer sua especlalidade em partos. Ife>'
Alug
ja-se
Uma casa em Bebenbe: a tratar com J. S. de
M. Reg, a ra do Trapiche n. 34.
Um rapaz de bom comportamento offerece-;e
para caixeiro de cobranc* en de assocar, daod
fiador a sua conducta; a tratar na travessa
Concordia o. 61.
A commlssao administrativa da igreja de
Nossa Senbora do Rosario da fregoezla da Boa-
Vista, em geral convida a todos os seus rmo*
visto j ter convidado por 3 vezes e nao ter com-
parecido, vem de novo convidar a todos que por
sua benevolencia compare$am no dia 23 do cor-
rente mes as 9 horas da manhaa no consistorio da
mesma igreja para deliberarmos sobre o trabalbo
qoe est entre mSos.
Gabriel Fllippe Jaciotho,
Presidente da commissao.
Maooel do Nascimento Rosas
Secretario da commlssio.
Manoel Benedicto do Espirito Santo
Jeronymo da Motta Monteii o.
Canoto Basciano Ramos.
Thesoarelro da commlssao.
Precisa-se de uma ama para casa de pouca
familia : a tratar na raa Direita n. 2, defronte de
olto do Llvraraenlo, toja.
OfTerece-se usa senjwra esirTogelrafara^o-
sinhr em casi de homem solleiro : a tratar ao
hotel da roa das Laraogeiras o. 10.
nico deporto de longa do
BarhnlLo no Obo.
Paleo do Terco n. i 2.
Grande sortimento de quartinhas de todas as
qnaiidadee, ditas para meninos, garrafas grandes
e peqoenas, ditas pra meninos, vasos para plan-
tar n res proprios para varandas e jardins, jarras
borda las linas, jarrita para 5 canecos d'agoa, pe-
te- para 1 l|2 caneco 'atnt, resfriadeiras, mu-
rinnues, lem mai< un grande sortimento de lonja
pidrada, canos (a o tu vidrad.is como p ir vidrar, o
melhor que ha nesie genero; encarrega se de
qaalquer encommeida que Ibeseja feita, as amos-
tras estaono pateo dn Terco n. 12, todo isto
vendido por meos do que ero outra paite.por ser
f nuera recebe toda a loo$a feita na olaria do
Bilbano no Cabo.
Pede-.-e ao Sr. Feliciano do Reg Barros qoe
venda pagar o que tomuu emprestado : oa roa do
Padre Floriano n. II, segundo andar.
Precisa se alu/sr utia sma forra oa escravj,
que engonime bem nra orna familia pequea; na
ra da Cadeia n. 32 3" andar.
Empreza de iliuminacao a
gaz.
Por ordem dos emprezarios se previne a todos o
deplores, quer por apjjarelhos, quer por consumo, '
que hajam de saldar seus dbitos at 30 de setem- i
bro prximo, na certeza de que, os que o nao ffie-
rera, tero de ver as suas coalas entregues ao pro-
curador, e posto em execucao o art. 8* do regula-
Biento.
Si'ientilica ainda a mesma empr--za aos Srs. con-
sumidores, qoe os registra! so podem ser abertus
a fabrica do gaz, aonde ha sempre pessoal promp-
to a ex amina-Ios cora a mxima promptido, e que,
s<> algum for encontrado, que, n'outras condigdeso
naja sido, flea por l>sp sujeiio ao sriigo cima cita
do ; outro siro, por pets de confianza dever ser
comprado o aratenal, aliio de que. os preeos nao
sejam sobreearregados, acerca do que lera esta em-
preza receido reclamaeoes. .
Ao publico.
iJomingos Martinvde Burros Mnteiro, despedio
>eu caixeiro Victorino Lopes da Costa desde odia ;
18 do correle, por i inmoral e est-llionatarlo, como
priva cora muitas pessoas desta praga coro quera
lem transieres commerclaes, e Com es apoota-
mentos de sua escripia.
Precisa-se alugar um moleque de 10 a
innos : quem o liver dlrija-se a roa eslreila do
sano n. 21, segundo andar.
4N4
Precisa-se
de am menino Ae I? a llannos qne guez oo brasileiro para om estabelecimeoio \
tratar na roa do Nogueira n. 49.
Precisa-se de irabalhadores dt padari que
enlenda o tranco d pjo e bolacha : oa ra larga
do Rosarios. 18.
Precisase de ama ama para comprar, cosiebar
e engominar para uma pesso;.: oa roa de Hortas
o. 16, 2^jndaj^_______________________
Precisase alugar uma scrava que saiba en-
gemmar e cotinhar, (sem vicios): na ra das Cru-
zes n. 36 1" andar, (paga-se bom ordenado.)
Hospital portugez de Bene-
ficencia.
A junta administrativa do htspital poriuguez de
Beneficencia nesta cldade, convida aos socios do
me-iHo hospital e aos amigos do finado Exm. btspo
desta (lcese I). Manuel de Medeiros a assislirem
a urna niissi que por alma do mesmo illuste Tinado
manda cerehiar era .ieu oratorio, sahbado 22 (7o
da d. seu passamtnlo) pelas 7 c roela duras d*
manhaa.
Jeunyoi Joaquim Pioia de Oliveira,
_____________Secretarlo.
- Na padaria da ra do Rangel precisa-sede
dons trabajadores que sejam bem desembaraza-
fado na tenedeira.
mmmm mmmwmmm
Advoca eia
O bacharel A y re Gamaraodou o sea I
eseriptorio de advogado para a roa larga
do Rosario o. 26.
m*ft* mmmmmmm
f:


Diario de rfMMt -- abitado ^mmete^wo de 18*6.
AGUA FLORIDA
MURRAY & LANMAN
A agaa florida de Murray A Lanmand
olhada como um artigo de perfume, nao
tem podido ser igualada pelas preparaooes
as mais custosas: conserva seu aroma, co-
mo se fortuasse parte da prenda a que ella
se applica.
Sua eficacia Ufo delicada, como elegan-
tes sao seus multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de teucador, quer
bs uso do baabo, ou como suavisador da
pelle, depois que se tenha feto a barba;
j para litnpar as gengivas ou aromatisar o
balito. .
D savidade, brilho e elasticidade a
completces, depois de se haver lavado; al-
livia a irritacao de erupcesordinarias; faz
desappjrecer o desagradavel aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casia do ebulices, e d vigor e frescura a
parte oude quer que se applique. Sua effi-
eiencia e elegancia sao igualmente infalli-
teis nos casos em que seja preciso applica-
!a con estimulante e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um antidoto excellen-
te para os desmaios causados por cansaco
ou suffocacSo.. Preparada nicamente por
Lanman 4 Kemp, Nova York, e a venda por
Caors Barbosa.
Jo3e da C. Bravo & C.
Deposito jreral em PernamDuco ra di
Gru n.it em casa de Caros__________
facsmile d-etiquetta'cor uerosa.
100 carlile's
PAISLEY
Os Srs. lames Carlile.Soos & C, Bankend Mills,
Paislev, Scotland, teem a honra de chamar a atten-
co do* consumidores de liona em oovellos, querel-
les oMiveram medalhas de premio das exposicSes
de Pars e Londres, por suasxcelleoles hnhas pa-
ra coser, e qoa, lodos os nove los feilus por elles,
para este mercado, lem do flm de cada majo, urna
elquftia hraoca, oa qual acha-se gravado o nome
da firma em cheio.uma visU da sua fabrica, assim
como de-enhos das cima mencionadas medalhas,
e que cada novello tem urna ellquetta cor de rosa
com o oamero, e as palavras Carlile's, Paisley, e
lamber, que qoalqoer linha de Tarabour, manda
da a este mercado, traiende ootra qualqoer etiqoet
U do qoe cima mencionada, nao de sua propria
fabrica.
Southa,Mello- & C.ooicosagentes em Pernam-
buco
Melior, Southall A C, nico agent* na Bahia.
~_ yuem aonuaciou precisar Je 500*000 a jo-
r os de 2 por ceoto ao mes: querendo dirija-se a
ru i d a Pai n. 36 que acbara' com qnem tratar.
Samue! Power JohnstoB & tompanhia
Ruada SenzalaNova n. 42.
AGENCIA DA
Pundteao de l,w Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavados.
Muendas e meias moendas para engenbo.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nbo,
Arreios d carro para um e dous cavallof.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
m&*m mmmmmm mn
SK Gompanhia ridelidade de segaros
kax martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PRRNAMBUCO jj|
| AntoHio Luir dr Oliveiri tieveda .V C. we
competentemente autorlsados peladlrec- 5
e toria da companhia de seguros Pidelida- %
I de,tomam seguros de navios, mercado- MBj
5 ras e predios no sea escriptorio ra da ^,
B Crui o. i. Wk
As Pilulas Catharticas
DE AYER.
O purgante mal efeeax at hoje eonheeido.
Estas pilulai sao puramente veg-
itacs, nao tendo na su compo-
sl$io era mtnurio nem eutro
Ingrediente mineral; sao inno-
centes para as crianeas e pessoas
mais delicadas, ao mesmo terapo
qae, eompostas como sao de reg*
taes mui fortes, o bastante sti-
ras e eficaces pare as pessoas mais
robustas.
Estas pilulas eatbartieas purgio e purifico todo eviterna
humano tem mercurio.
Nao se tem poopado trahalha nem despeza para levar estas
!>ll:i .1 um gre da perfeeeao tal, que Bada deixa a desejar;
aio o resultado de aanos de estudos laboriosos e constantes.
Para alcanear todm h rantagens que resulta* de uso de cathar-
tiros, tcm-se combinado someate as virtudes curativa* das
plantas que sao empregadas na eenfeccao das plalas. 8oa
eomponifao tal qaa as enfermidades que esto ao alcance
de sua acoso, raras vasca poden resistl-las on arad! la.
Sua propriedades penetrantes exploro peaetro, purifico e
do vigor todas as partes de organismo humano; pois cerrlgem
a sua aeco viciada e fax recuperar a sna vitalidade. Urna daa
consequencias dstas propriedades i que o doente, abatido de
cir e debUldade physlca, admirase de encontrar, tao depressa,
sua saude e energa recuperadas por mel d' um remedio to
imples e agradavel.
Aa molestias que esto ao seo alcance sao.
Prieto (te reir Khewnatiiino, Dar da cabera, A Neuralgia,
Etuaijueca, Iiutigetlo e mal da ettonage, Htmorrholda,
PADECDEHTOS DO FIOASO,
Filtre gattro-kepatlca, OatrUe, affeeeiei BUioiat Lombrigae,
Eryi/tela, Hydreptia, urdez, erguir parcial, I I'aralyria.
Ao uliuanak e Maaaal de Saude da Dr. Ayer, que se publica
todo os anuos para distribuleao gratuita, eneontra-se um tra-
tado sobre as diversas deencae que estao ao alcance de *
BEMEDIOB PURQANTEa.
Acha-se em todas aa Botlcos Drogaras do Imperio.
CNSIITQB10 HEMG0-CIR1 WtO
_________' DO i
0R. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOWi
MEDICO, PtltlilllO B OPBAOO.
3 Kua da Gloria, casa do Fuudao 6
0 Or. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos o?, diag das 7 as l .
aoras da manhao, e das 6 e meia s 8 horas da uoite, eicepco Pharmacia especial homeopthica.
No mesmo consultorio ba sempre o mais approprio sortimento de carteiru
rabos avulsos, assim como tinturas de varias dymnair^sacses e pelos preco legointet:
Carteira8 de 12 tubos grandes. 12,5000
> de 24 tubos grades. 184000
de 36 tubos grandes. 240000
da 48 luos grandes. 300000
> de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com oa remedio
qae se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de mr* onca 10000.
Sendo para cima de 12 custaro os precos estabdecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
IITROK.
A melhor obra da bomeopatbia, o Manual do Medicina Homeopatbico do Dr. JarS
dous grandes volunses com diccionario ,*.-..... 20000b
Medicina domestica do Dr. Hering.......... O0OOO
Repertorio do Dr. Mello Moraes Q*'"....... 6o0T
Diccionario de termos de medicina ..........; 30000
Os remedios deste estabeleciment sao por demais conhecidos e dispensam poi
unto de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
verdadeiros, enrgicos e duradores: ba tudo do melhor que se pode desojar, globos d*
rerdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservado, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparacao, e portante a maiet
nergia e certeza em seus effeitos.
Casa de saude para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualquei
iperacao, p.ira o qoe o aonunciante julga-se suficientemente habilitado.
O trat^mento o meibor possivel, tanto na parte alimentar, como oa medica,
ranecionando a casa ba mais de quatro annos, ha muas pessoas de cujo conceito se nat
pode duvidar, que podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar sem
doentes.
Paga-se 20 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
As operarles serio previamente ajustadas, se nio se quizerem sujeitar aoi preco
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
TINTURARA
AO GRANDE S. MAURICIO
PROCESSOS APERFEI PARA
Tlngir,! limpar e lastrar a vapor.
F. i SAUNGRE & C.
29 Ra 7 de setemVo 29
Defronte a roa nava do 0a\idor (Ra de Janeiro)
Os proprietarios deste estabeleciment, o primeiro no seu genero no Brasil, por
trabalbar com as machinas mais aperfeicoadas para Ungir e lustrar, de que se faz uso na
Europa, e ajudados por alguns dos melhores officiaes de Pars e Ly3o, podem assegu-
rar seus freguezes urna perfeicao no trabalbo, aqual senao pode chegar pelos proces-
sos ordinarios.
Tingem, lavam, limpam e demofam com a maior perfeicao e brevidade qualquer
qualidade defazendas, liramnodoase limpam secco sem molhar as sedas e as vestimen-
tas de senhoras e de homens.
n
O Peitoral de Cereja
DE A.YER,
I'AKA A PBOXPTA CURA DA
Angina, de Oooatips)cSsM, Tosnas, Bouqnldo Influ-
enea, BronchiU, Tsica primaria, TnbcroolM
polmonarea, e todas) aa molUna do
Peito, aasim como para aUriar
oa etbiooa declarado.
As preparaces de De. Atsb sm rendidas aas pilaflaast
drogaras e boticas da Imperio.
Vende-se em Pernambuco:
na
PHARWACIE FRANCAISE
deP.MAURER&C'
RA NOVA N."
BOTICA E CONSULTORIO HOMEOPATHICO
BO
DR. SARINO O. L. PINHO.
Ra Nova n. 43 (loja de marmore.J
A experiencia tem demonsirado coro a roaior evidencia rjoe os medicamentos noroeopalhlcos
preparados por meio do agitador dynamico sao os que desenvolvem acelo mais prompta, mais segura
e mais efflcaz.
E' sem dovida pelo conhecimento ae?tes resultados qoe constantemente recebe esta botica en-
commendas do Rio Grande do Sul, do Rio de Janeiro e da Babia, apeiar de haver nessas provincias
mui bem sortidas e acreditadas boticas, d'onde se poderiam talve obter remedios mais baratos, alten-
dendo as despezas de porte.
A seguridade da accSo dos medicamentos assim preparados se manifesta al mesmo quando os
glbulos se acbam reduzidosa massa. -
Boticas de 24 tubos.....180 a MI
n de 36 tubos.....i&i a 30*
|> de 48tobos.....3o* a O*
de 60 tobos.....450 a 500
Caixas de medicamentos eai globalos e tinturas.
De 2i tinturas e 48 tobos. 600 a 705
36 s e 60 tobos. 75* a 8JJ
48 e 88 tubos. 950 a 1005
60 e.HOtubos. 1155 a 1205
Vende-se igualmente o THESOURO HOMEOPATHICO, obra essencialmente popular pela clarea
com que ensina a conheeer as molestias e a empregir los remedios (2* edi^ao) 200000.
O Dr. Sabino 0. L. P. d consultas todos os das uteis desde 11 horas da mantisa at S da tarde.
Das 2 horas em diante visita os enfermos em seos domicilios.
Em casos urgentes e repentinos as codsoIos e visitas sero feitas a qnalioer bora.
As consullas por escripto sero respondidas coro a maior brevidade, precedendo sempre o tem-
po necessario para maduro exame a reflexio.
FABRICA NACIONAL A VAPOR
99 RA 0 MONDEGO 99
Deposite principal na ra Nova n. ao loja de relojoero.
Deloucbe dono deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico qoe tem
montado urna machina de fazer gelo, e que sua fabrica de chocolate peder funecionar
sem interrupc5o, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate temorganisado
um servico de carro, que andar em todas as roas da cidade, os compradores poderao
chama-Jo.
PRECO.
Meia libra......... 400
Urna libra........ 800
Urna arroba........ 190000
GELO
As pessoas que quizerem gelo para soir ou bailes, poderao dar snas encommendas
ao caixeiro. da casa, oa na ra Nova n. 50 aonde tem um deposito. As pessoas mora-
doras nos arrabaldes da cidade querendo levar gelo pela manhSa, poderao deixar um
caixlo na taberna junto ao porlo da fabrica, que acharb na volta suas encommendas
promptas.
Na mesma fabrica lazem-se cadeiras franceza de todas as qualidades, e vende-se mais
barata que aquellas que vem da Europa.
O NOVO DESTINO
DO

23 Largo d Tere* 23.
Sortimento completo dos melhores e mais bem escolheidos Reneros pertencentes
a molhados; o propriatario deste bem eonheeido arroa?em de molbados denominado Con-
servativo participa aos amigos do bom e barato, tanto desta praca como do malo, que ve-
nb3o comprar a primeira vez para verem a grande differenca que ha dos gneros com-
prados em outra qualqoer parte, garantindo-se a superior qualidade de qualquer gene-
ro sabido deste estabelecimento.
Caf de ,.* e 2 sorte a 240 e 200 rs. a libra, e a 60 e 70 per arroba.
Queijos do reino dedivenos vapores a 20200, 20000 e 10800,
Manteiga ingle/a flor mandada vir por conta propria a 800, 9C0 e 10 rs. a libra,
dem franceza de 1.a qualidide a 560 e 600 rs. a libra,
Sab3o amarello maca de 1.a, 2." e 3.a sorte a 240 220 e 200 rs. a libra.
Vinho de diversas marcas JAAeBA F. a 400 e 500 rs. a garrafa e 30500 acanada.
Azeite doce de Lisboa a 600 rs. a garrafa e a 40500 a caada on 30000 o gal5o.
Vinho hraaco de superior qualidade a 640 rs. a garrafa, e a 40 e 40500 a caada,
olachinha de soda de diversos gostos a 10200 e 20000 a lata.
Cha miadinho de superior qualidade a 20700 a libra,
dem para negocio a 10800, 20 e 20?.00, a vista faz f.
Banha de porco refinada omito alva a 560 e em barril a 500 rs. a libra.
Phosforos do gaz a 20WO a grosa e 200 rs. em maco. -
Sevada mudo nova a 160 rs. a libra, em porcSo se far abatimento.
Frasqueiras com genebra de Hollanda a 60000 e 540 rs. um frasco.
Cerveja de diversas marcas a 560 e 500 rs. e 50000 e 60000 duza.
E alm destes gneros ba outros muites assim como: arroz, batatas, macas para
sopo, passas, coroinhos, erva doce, litaos, fumo, feijo, e outros muitos qoe enhdonho
seria inftBi'iona-lof. adinbeiro a vista. SiHl'ts
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
N. 5 Ra do Queimado n, 5'
Monteiro & Guimares pai tecipam a todos os seus amigos e freguezes que rece-
bem de conta propria por todos os vapores da Europa, fazendas da grande moda, e novi-
dades, para grande e pequeo toilete, e bem assim adornos proprios (.-ara casamentes; pois
seu correespondente de Pars. na escolha de Jaes mercadorias tem merecido a approvaco
das encantadoras Peroambucanas.
Luvas de pelica do afamado Jouvim.
A Fragata acaba de receber pelo vapor francez Estramadure um rico sortimento
de obj-clos de gosto, como seja soutembarquer de grs, ricamente bordados e de urna
elegancia tal que as Exmas. senhoras que os tem visto, nao tem deixado de comprar;
cortes de seda para todos os preco*, fodard de seda em cortes de mui lindos padres,
grosdenaple de todos as cores, azenda superior e das cores seguintes azul, claro escuro,
verde francez, branco, II a vana, violeta.
Leqes de madrederola o melhor possivel.
dem de sndalo tambera novidade.
Meias de seda para crianea.
dem para senhora.
dem de Laya para sacerdote.
Chapeos de palha enfeitados para senhora.
Rotondas de seda (fazenda chique.)
Chapeos de de seda para senhora.
Cintos o mais moderno possivel.
Cbapelinhas enfeitadas para senhora.
Cortinados bordados finos.
Colchas de fiuissimo damasco de seda.
Saias Mara Pa, com barras coloridas-
Pecas de entremeios bordados.
Tiras bordadas, com diferenies larguras.
Transparentes para janellas com mui lindas paisagens.
Aderecosde cristal o mis moderno possivel.
Ricos vestuarios bordados para baptizado.
Coeiros bordados pra crianea.
Enft ites para coque o m lhor possivel.
Manguitos e gollas bordados para senhora.
Raines de arcos e musselina.
Toalhas bordadas de cambria de linho.
Fronhas idem idem.
Lencos idem idem.
H rain antes de linho etc.
Na ruado Trapicha
acham-se outguintes depsitos
Viiio Pumoar* tmS.'80806-
Cortn Unto,
i Santo G^0rg,es tinto.
Cfia^iberiin Unto.
Vilcheboerg tinto.
Clos de Voufeol tinto,
s Chablis branco.
DcM.A.Woefeni Frucforl:
Rneno.
Geisenheimer.
Liebfraomilcb.
Marcobruoner._________________
Em casa de Theod Chrislianf tu, roa do Tra
piche-novo n. 16, opico agente do ooile do Brasil
de Brandenbnrg frres, Bordeaui, eocontra-se et-
(ectivamente deposito dos artigos seguintes:
St.Julien.
St. Pierre.
Larose.
Chateau Loville.
Cbateau Hargaux.
Grand vin Chateau Lafitte 1858.
Chateau Lafitte.
Haut Saulernes.
Chatean Sauternes.
Chateau Lataur Blancbe.
Cbatean Yquem.
Cognac em tres qualidades.
Azeite doce. Precos de Bordeaoi.__________
OSr. Arcenoo Gandinode Qoelror tem orna
carta vlnda do Ceara : na roa No* 4._______
A pessoa qoe precisar trocar a quantia de
z.OQOitm prata mediante 1 por cento dirija se a
esta typographia qoe se dir' qnem tem.
Quera tiver algum raoleque~aiuda mesmo pe-
queno e queira alugar dirija-se a ra DireiU n. 47,
loja. ___________ '
A professora da 3." cadeira da regueiia do
Rpcie avisa aos pais de snas alumnas e ao respei-
tavel publico da mesma fregoezia que tem transfe-
rido a sua aola aonde lem a matricula aberla, da
ra do\gario para a da Senialla Nova o. 42 segui-
do andar.
mm mmwmm mmmmmm
0 Dr. Carollno Francisco de Lima Sao- M
tos contina a morar na roa do Impera- S
dor n. 17, segundo andar, tendo alias sea "
H gabinete de consultas medicas, logo ao Kf
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao
Q estodo tanto das operajdes como das mo-
mt lestias interoas, prestase a qualquer cha-
K mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
: mmmmmm wmm
COMPRAS


Sociedade porlugaeza de seboros mutuos sobre a>ida, l'un lada e
administrada pelo
BANCO ALLIANCA DO PORTO.
Todo o pai que desejar acautelar o futuro de seus-filbos dev,e quanto antes,
azer inscrever os seus nomes na listados socios daPrevidenteporque.com urna
pequea quantia que, todos os annos para all fr aplicando, tirada do 'ructo das suas
economas, no fim de 25 annos alcancar-lhes-ha urna fortuna, que por nehum outro
meio e com tao pequeo desembolso poder oble--.
Os exemplos pratitos de outras sociedades anlogas tem mostrado que:
Ouro e prata.
Em obras velhas : compra-se na praga da ln
dependencio n. 22, loja de bilbetes.
Compra-s ouro, praia e pedras preciosa
em obras velhas: na roa da Cadeia do Recife
cja de oorives no arco da Conceic.3o.
Comprara-s*. libras
Independencia o. 22.
sterlioas: na praga da
Cotnpram se moedas
Crespo n. IG, 1 andar.
de 200 : na ra do
Compra-se
libras sterlioas : na praca da Independencia n.22
LIBRAS.

Comprase libras esterlinas : na rna da Cruz n.
1, escriptorio de Antonia Luiz Martins de Aze-
vede
Compra-se um escravo de meia idade porro
robusto qoe posea prestar servlco; na roa da
Santa Cruz n. 52.
Na olana d. 13 a ra do Mondego compra se
um boi para carroca.
VENDAS
Salazater.
Vende-se o mais novo vindo dos Estados-Unidos
a 400 rs. a libra : na padaria da ra Direita nu-
mero 8t.
<; Z GAZ
a 400rs. a garrafa :;s oa Liga.
10$0U patios anniialmiMite i> dem produzir.
Por um menino de 1 dia a i anno..
> > de 1 a 2 annts-----
> > de 2 a 3 .....
> > de 3 a i .....
> de 4 a 15 > .....
Por urna pessoa de 15 a 20 annos ...
> de 20 a 30 .....
> de 30 a 40 .....
de 40 a 50 .....
Em 5 an-
nos.
1:1000
900
860^
8600
8600
8600
8600
8600
Em 10
annos.
4:0000
3:0000
2:9000
2:8000
2:7000
2:7000
2:7000
*:7OO0
3:0000
Em 15
annos,
9:'OO0
7:5 00
7:2000
7:1000
7:fiOO0
7:0000
7:1000
7:zOO0
7:5000
Em 20 an-
nos.
20:0000
17:0000
16:0000
15:6000
15:5000
15:4000
15:6000
16:0000
18:0000
Em 25 an-
nos.
47:0000
37:0000
35:0000
31:0000
33:3000
33:3000
34:0000
37:0000
50:0000
9000
Admittem-se subscripcoes annuaes de 80 para cima.
Qnem pretender subscrever para a Previdente ou desejar quaesquer esclareti-
mentos e informac5es, pode dirigir-se sua direccao, no banco Allanfa, estabelecido na
ra Rellomonte, ou a Jos Ferreira Moutinho. inspector geral da mesma sociedade, mo-
rador na ra da Fabrica do Tabaco n 19, no Porto, e aos agentes do mesmo banco e
sociedade na capital e provincia, que tambem darao prospecto gratis a quem os pedir.
Achando-se de passagem nesla cidade o inspector geral da referida sociedade,
promptifica-se, duranteopouco tempo que aqu tem de demorar-se, a daros esclareci-
mentos que se Ihepedirem, todos os das at as 10 horas damanh5a naruada Cruzn.
1, emeasa do Illm. Sr. Antonio Lniz de Oliveira Azevedo, onde se acha hospedado.
Viilio colares.
O vinho colares mais superior de todos os
viohos e preferivel nesle paiz pela sua fresquido
e agradavel paladar, vende se a G0u0 a duzia :
no armazem da Liga, ra Nova.
Aos senhores vigarios.
VeBde-se um aoel com viDte brilhantes, proprio
para Sr. sacerdote, obra prima, tem urna bonita'
ametista : na Praga da Independencia n. 22.
Vende-se os seguintes objecios de padaria -
urna masseira orna tendeira, um baicao, urna ba-
tanea grande, orna dita pequea, ambts com seus
pesos completos, Minadores e furadores : a tratar
oa ra Augusta n. 1 li.____________________
- Ve dem-se dous escravos um mualo claro'
marcmeiro, idade de 30 annos pooco mais ou me-
nos, e outro cabra escuro, 'em oflVio, idade de 20
annos. ambos sadios e de bom comportamiento : a
tratar na roa das Cruzes n. 11.____________
Vende-seotialii^a-se
a casa que fui do fallecido Xislo Viefra Coelho, no
lugar do Monieiro a margen do rio Capibarlbe,
com bastante terreno e orna excelente baiza para
capim: a tratar na ra do Crespo loja da esquina
~ CAL DE l\m\
da mais nova e soperior : vende-se mais barato
do que em entra qualquer parle, no largo do Cor-
po Sanio n. 19, escriptorio de Hanoei- Ignacio de
OliMira & Filhn.
AIN ACIN AL
Companhia. geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL BECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Una ianca en diuheiro, depositado ros cofres do estado, garante a sea ad-
iaistraco da cooipaahia.
BANQUEIROS BA COMPANHIA I DIRECCAO GERAL
Banco de Hespanha
Madrid: Rao do Pradon.
Ol
ares
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinacSes de supervivencia dos segu
os sobre a vida.
Nella pode se laier a subscripto de maneira qae em nenhum caso mesmo por morte do
segurado te perca o capital nem os joros correspondentes a eates.
Sao to saprehesdentes os resultados qae prodazem as sociedades da ndole deA NACIO-
NAL,qae anda mesmo dimtuuindo urna terca parte do interesse produiido em recentes liquida-
ees ecombinando-e com a mortalidade da tabella de Depareieui qae adoptada pela companhia
Sara seus clculos e liquidares, em segurades de idade. de 3 a 19 anuos, urna imposicioannua.
b 1001 produi em effectiVo metlico:
No flm de 5 annos.......1:119*300
i de 10 s.......3:942*600
de 1S >.......11:208*200
f de 20 .......30:256*000
> de 36 >.......80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, es productos sao mais oonsideraveis.
Prospectas e mais nformacoes sero prestadas pelo sub-direutor nesta provincia.
Pinza de Oliveira, roa da Cadeia n. Si, oa a Boa-Vista roa da Imperatriz n. 1?, estabeJc
rocoto dos Srs. Raf mondo, Carlos,Leite 0 Irmao.
Superior e verdadeiro vinho Collares da
bem conbecida marca Dejante & C, em
caixas de 2 duzias de garrafas.
Os apreciadores desta excedente qualida-
de de vinho o acbaro no nico deposito a
ra da Cadeia n. 49.
Cal de Lisboa
da mais nova e superior : vendem por barato pre-
co Campos & Sobrinho, a ra do Imperador uu-
mero 28.
No armazem de fazeadas baratas de
Santos Coelho, raa do Quriuiado
a, 19.
Vende-sp o segointe :
LPechlncha.
Pecas de madapolo tino entestado pelo barats-
imo preco de 9*. ^^
AlgodSTdT Baha"
Vende-se na roa do Cre.-po o. 8 loja da esquina,
em porlo e a retalho.____________^_
Vende-se urna escrava de meia Idade, boa
i coslnbeira, 2 ditas para iodo servlco, ama diia co-
sinha, lava e vende por 400*. um escravo de meia
Idade ; na travessa dojUrmo a. i._____
| Vende-se om sitio jonto a capella de Be!em,
a tratar na rna do Imperador n. 81; casa do Dr.
i Diodoro. ____^_ __
Vende-se orna taberna na ra Imperial n.
205, com poucosjondos._______________
Vende-se oo aloga-se am parda com habili-
dades, assim como orna molatmtia eom onie para
dore annos: na roa Direlia n. 38.
g Vende-se orna dnna de cadeiras de guarni-
rn e duas de braco, indas de jnoco a emiacan de
Jacaranda', com assentos e encostos de palhioha,
oovas sem oso algum : na roa Angosta o. 96-
f

M
-
f
{
s>,


darle de feriiubuc abbado 1 Je fteteuibro de 18GG.

h

*
NOVA LOJA
ENCICLOPDICA
RA DA iMPEKATRIZ ARMAPEM DA
POKTA LARGA N. 52,
*nuto a padaria franceza
M
Paredes Porto.
Neste estabelecimento encoatrar ore*-
peiUvel publico um variado sortimento de
fazendas francezas, inglezs, suissas e alie-
mies, que se veoderio por preco commodo.
brande armazem de fazenda e
roupa felta, roa da Imperatriz
n. **, armazem da porta larga
Neste estabeleeimeito encontrara' o respeita-
vel publico um completo sortimento de roupas de
k)dat as qualidades e pre?o conmodo, como se
jam : paletois de alpaca, de merino, de bombazi
na, panno, casemira, preta e de cores, calcas de
todas aa qualidades, rolletes de diversas qualida-
des e precos commodos, chapeos pretos francezes,
(azeada de 10J) a 64, ditos de sol de alpaca seda,
sobretudos de panoo propnos para viagem a 114,
meias croas de boas qualidades e precos coraino-
4os, e ootras naftas fazendas e ronpas feitas, que
se vendem muito barato : no armazem da pona
larga o. 51
600 rs.
Admirare! peehincha.
Camisiobas de cambraias a 600 rs. para acabar:
a ra dalmperatriz a. 52, armazem da porta lar-
ga junto a padaria franceza.
Casemira
Vende-se casemira de cor a 44 o corte : na ra
da Imperatriz n. 53, junio a padaria fraaceza.
Baloes
Vende-se baloes (crinolinas) de todos os tam a
anos a 4 e 24300 : a ra da Imperatrlx o. o-
unto a padaria franceza.
1,51500
ntremelos
Veodem-se pecas de ntremelos com 12 raras a
14500 : a ra da Imperatriz n. 52, porta larga.
Chales d( renda a 46
Veodem-se chales de renda prelos, fazenda de
boa quaiidade, a 44 por ter porcao : armazem da
porta larga n. 51
Rctoudas e bournns.
Receben ltimamente um sortimento de retondas
e bouraas de seda e de algodo por barato prego,
soutembarqoes de grosdeoaple, capas e manteletes
por precos commodos : armazem da porta larga
a. 52, roa da Imperatriz.
Cambraias lisas finas.
Grande sortimento de cambraias lisas, que se
vendem a 34. 34500 e 44, dita muito fina Victo-
ria a 54 e 54500, cortes de tarlatana de boBitos
gostos a 34500 e 44 : roa da Imperatriz n. 52,
judio a padaria franceza, armazem da porta larga.
Tiras e entrme ios bardados
Grande sorlimeoto de tiras e entremeios borda-
dor pelo prego de 500 rs. a peca : tua da Impe-
ratriz n. Si, junto a padaria fraBceza.
Cortes de gorgurdo de seda
preta.
Vendem-se cortes de gorguro de seda preta
para vestido cora 20 covados, por barato preco :
na ra da Imperatriz a. 52, junto a padaria fran-
ceza.
600 rs.
Cortes de calca.
Vendem-se cortes de calcas para servico a 600
rs.: na roa da Imperatriz a. 52, junto a padaria
franceza.
Lias de vestido.
Chegoo a loja de Paredes Porto nm sortimento
de las para vestido a 240 o cooado : na ra da
Imperatriz d. 52, junto a padaria franceza.
Chambra
Chegou um sortimento oe chambres para ho-
mem a 44 e54 na ra da Imperatriz n. 52, loja
de Paredes Porto.
Vestidos bordados.
Chegou a ra da Imperatriz o. 52, ricos cortes
de cambraia, bordados a croch, fazenda de 204
por 124 : ua loja de Paredes Porto.
250000
tirande pechinrha
Selecia ruin 26 vras a peca, largura de 5 pal-
mos, a 234 oa ra da Imperatriz n. 32, Paredes
Porto.
VENDE-SE
Xo armazem de M I. Ramos e Silva & dieuro, a raa do tIgarlo
a. 11, constantemente, os seguales artlg os, que
receben por encommenda proprla de
UiW-lOItM.
Machinas americanas para descaroca^aigodo.
Arados idem.
Gaz em latas de cinco galoes do mais purificado que vem este mercado.
Rologios perfeitos reguladores com corda para oito das.
Oleo para machinas de costuras.
Agulhas para as mesmas.
Breu em barricas grandes, e pequeas.
SaJsa parrillia de Bristol por Lanman 4 Kemp.
Agua Florida.
Anachauita de Kemp.
Tnico Oriental.
Pilulas assucaradas.
Pastilhas vermfugas.
"Pilulas do doulor Brandreth.
Prompto alivio de Radway.
Rezolut vo renovador.
Pilulas reguladoras. *
Farinha de milho.
Vende-se tambem:
I Principe Real.
Pedro V.
Maria Pia.
FAZE\1>AS
NA LOJA E ARMAZEM
DO
PAVA O
ftua da Imperatriz u. 60
DE
GAMA I SILVA.
Oiuiuaios branebs,
Cen 8 palmas de larjurac
SO na luja do pavo.
Vende-se cambraias brancas transparentes lendo
o palmos de larpura, ou duas larguras das regula-
re, qoe facilita Un r-e um vestido apenas com 4
j i<2n e vsnfl,r'""s,s V*1m* baratisMOios precos de..
1*000 reis, e 1280 a vara, nicamente na loja e
armazem do l'avo, tua da Iroreralriz o. 60 de Ga-
ma & Silva.
Baldes baratos
Vende o Pav3o.
Cbfgoii nm giamle suiiini-tiiu de baldes de ar
cosseudoamericatius i,ue >au o- melluues e ve&-
dem-se pelo baratissimo pitfft de ?4500, 34 e
34S00: na loja do Pavo na ra da Imper-trit n.
b"0, de Gama 4 Silva.
Bretanhas de rolo a 20800.
J.e,r" foi-ncurios deste grande eslabeleci- Venderos pecas de bji tanha de i Co b-ndo 10
faiendim? d,m,n0'1rI gDde deposito das varas cada peCa (.elo oarali.-simo preco de SJStO:
tem vend ^ V !iUaJ'0" ,rmaI,,m' ''T"'" Da loj mem do Pavio na roa da Imperatriz
nafiJ ral" d0 flue em oulra 1u*1 l>ue, cora o lim e apuraren) dinheiro e ca-ia vez
BORBEAUX
1.a fialMate.
C. Margaux.
G. LaBtte.
Medoc.
1'qaalidade,
Vinho fino do Porto embarris de 5/, 10/ e 80/.
Superior vinho doRheno.
> Ve-n'0uih de Fratellicora.
Ditter aromtico.
Panno d'algodo da fabrica de Todos os Santos,
dem. > da Conoeico.
Enxofre de I.* qualidade.
Prineeza U. Isabel.
Vctor Emmanuel.
Duque.
Malvazii.
seaiM
tu BIJA DO QITE1MADO N.
Peehincha
m
Finas cambraias de cores de modernos gostos a 500 rs.
Pecas de cambraia branca muito lina a 54.
Grande sortimento de chitas para todos os precos.
Lencos braoeos para meninos dozia 24.
Coberta de cblta da India a MOOO.
Algodio trancado largo para toalhas soperior fazenda vara 14300.
Cambraia de Moho para lencos.
Pino esgoiSo de linbo a 14400. 14600 e 14800 a vara.
Grande pechlncba.
Fazenda muito encorpada para roopa de escravos e pelo baratissimo preco de 220 o covado.
man agradarem aos seus namerosos fresuezes,
portanto Ibes offerecem um grande soi tmenlo de
tazeodas ioglezas e francezas, a; quaes \>ndi-m
por ataeado e a retalbo. Comprometiendo se a
mandar levar .ualquer fazenda em casa dos fre-
guezes, qne nao podereru vir a loja, 00 mandar as
amostras deixando Bcar/ o peobor, assim ci.mo
coBvidam as pessoas que nrgeceiaui em iutn<>r
escalla qoe neste estabelecimeoto encontram um
grande sortimento, vendeodo se-lhe apenas pelo
preco que compram em primeira mi as fazenda,
ganbando-se apenas o descont, sendo a dinheiro
As granain8
Na loja do Pavio.
Chegaram pelo ultimo vapor da Franga as mai.s
indas cambraias transparentes, granadinas, sendo
con os padrdes de listinbas e flores, conforme se
osam ltimamente as principaes cidades da Eua
ropa, e vendem-se pelo baratissimo prego de 640
rs. a vara na loja e armazem do Pavio, na roa d-
lmperatrlz n. 60, de Gama & Silva.
scftaleg do pava* a 2oo e 2ooo rs.
J22S?**a* chalet de merino estampados a 24
e 24500 cada nm.
Unos de merm liso a 34500.
Ditos estampados de crepon a 64, 74. e 84080.
unos pretos bordados com fraBja de seda a 144.
Ha loja e armazem do Pavo na rea da Impera-
triz n. 60 de Gama & Silva.
Para luto vende o Pavao.
Setim da Cbioa com 6 palmos de largura, fazen-
da preta para loto, propria para vestidos e roopai
para homens, sendo esta nova fazenda sem lustro e
de muito boa qualidade, garantindo-se nao flear
russa eom 0 tempe e vende-se pelo barato prego de
24 e 24500 o covado, assim como neste estabeleci-
uarda batana,
Vendem-se benitos guarda banba de laberynto
propnos para eiicoslos de cadeiras, pelos brratissi-
mos pregos de 29 a 34000 rs, na loja do Pavao na
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
os cortinados de Pavo.
Vende-se um gande sortimento dos mais neos
cortinado* bordados, proprios para camas e janellas
pelos baulissinios pr, eos de 84,104. 164. 204 e
254000 is. o par, assim como pegas da cambraia
bordadas e adamascadas proprias para o mesmo
Cuitas pieLs a 1
Vendem-.- superiores bitas prnas inclezas.
sendo, mullo boa fazennv pelo baraiif>iir-i> irego
bf 1G0 o revado ou a- 640(0 a | e?a (nido -38 tova-
dos : mo na loja e arirazeni do Pavao, ra da Im-
pprairi?. n. fio de Gan:a & Silva.
Sai as,
' Saias,
Saias.
Vende se um bonito soriiuiento das mnhores e
ma:s rnodernas cambraias proprias para .-alas jen-
do com bonitas barras bordadas e com pregas tan-
to blancas como buriladas de cer, n co fazenda
propiia para se fjzer sia de uro panno, e veo
de-se a rn |,i pn-eos muilo razoaveis : na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz n 60, de
Gama A Silva.
Remedios do Ur. J t; .^er, TT-eiiTe
da Uihcrsidadf de pensyhania, dos
Eslados-l odos.
Extracto composto de salsa-par-
rllba de Ayer.
Feltoraldecercja.
Remedio parasezdes.
Pilulas catharticas.
O depi sito central para s provine
I'einimbuco, Alagoas, Panljta e
ias
Rio-
Ara por prego? razoaveis, na loja e armazem do Pa- ||a
Grande do Noile, des tes remtciis to la-
voravelmenie conbecidos e acoibidos em
todas as partes da America do Sul e do
Nui le, acba-se em casa de Theod brls-
vao na roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os ca hiris o Pavao.
Vendt m se os mais bonitos cachinas de malba de
j n 2 a aa c o O -i '< si O O J o
C2
c
V j.
* 3
03 CD
'.-, S, <

~^ 3 Tj E S r~i "* N-^ *** -- ""^

tp
o
'erg
;~~z-Ztzz:B
Ci. o.
O oj .
3 o S 3. o'":
O 3
2.
vi
.|s.
cu
*.o>&2.e:
m
T3
c

P a.
2
O
c

SF
s.
B
i
s
fe

030
M
o
o
CD
Ol
ll"
O 0> ?
c a>
8-E
a '

O
2
D
ra
>
o
o
>
o
>
NoTidade
do Vigilante roa do Crespo n, 7,
A novidade do Vigilante rnente participar a
todas as seohoras e as senhoras modistas qoe
ebegado nm bonito sortimento de enfeites para
vestidos de apu ado gosto e inteiramente novidade
e muito apreciavel em Paris, o oome destes enfei-
tes Grespieon?. Margante : s se vedde no Vigi-
lante roa do Crespo o. 7.
Tesouras para encrespar ba-
bados.
Vende se tesoaras de duas, tres e cinco pernas
para encrespar baados : a roa do Queimado loja
de Azevedo & Irmao.
Breu em barricas pequeas.
Cera ero velas de todcs os lmannos.
Bufias.
Mercarlo.
Na roa do Vigario o. 19, I* andar.
Charutos suspiros verdadeiros a 14 a caixa
armazem da Liga ra Nova n 60.
no
MACHINAS AMERICANAS
Verdadelras do fabricante W Y. Canttongin & c.
Moinhos americanos para moer milho.
Na ra Nova n. 20 e 22, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fabricantes; se en;ontra neste deposito
grande porcao de machinas, e se vendem por
menos preco do que em outra qualquer parte,
por se receber em direitura da America; se
fornece todas as explicares necessarias ao
comprador para conservado das mesmas;
neste .grande estabelecimento se encontra mui- como paim"de linbo mono 6no pelos baratissimos
tos artigos americanos, que muilo deve agr- presos d; 640,700 e 800 rs. a vara na loja e ar-
dar aos agricultores que usam de taes artigos, ""t"1^,0 Pavo'rna ** imperatriz n. 60, de Ga-
encontra-se tambem todas ascollecces de de- JLJdE' nhin.h -~ ,.,..
senhos sobre os quaes se aceita qualquer urna toalhai
encommenda, que com promptid5o ser execu-
tada; neste grande estabelecimento, encon-
tra-se em grosso e a retalho, grande porc5o
de ferragens, e miudezas que se vendem por preco commodo, pedindo-se a attengo
de todos para este estabelecimento que muito lucrar5o em fazer suas compras: na STxSi*
ment tero nm grande sortimento de todas as fa-
zendas preas como sejam cassas e chitas pretts,
raas( lapadas e transparentes, princezas, alpacas,
sarjas, etc. : na loja e armazem do Pavao na rna
da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Os espartilh08 do PavSo.
Vendem-se urna grande e variado sortimento de
espartilno8 dos mais bem feitos que tem 'vindo ao
mercado, sendo de todos os tamanbos, vendendo-se
por um prego moito razoavel : isto na loja do Pa-
vao na ra da Imperatriz n. 60. de Gama & Silva.
Lencos brancos a *#O0O reis a
duzia.
Vendem se neos brancos fazenda multo boa
pelo baratissimo preco de 24 a duzla, Ditos com
barra de cor a 24000 isto para acabar na loja d-
Pavao ra rna da Imperatriz n. 60 de Gama & Sio
va.
Bramante de linbo do Pavio.
Vende-se superior bramante de linho com 10
palmos de largura, proprios para lenges, pelos
baratissimos precos de 24 e 24600 a vara, assim
Existen) alguos barris de superior vioho do Por-
to particular faue se. da" a provar), ido barato
prtco de 354000 a ancereta, iste pr>rque o dono
qoer liquidar: na ra Qa Cadeia n. 35, airoazem
de Ferreira A Malhfus.
Rival
ra Nova n. 20 Carnei o Vianna.
DE
FAZENDA E ROUPA FEITA
lili MOTA \. 34.
Bego & Moura, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, sita ra Nova
n. 24, fazem sciente ao publico e particularmente aos seus amigos e freguezes, que
acabam de receber de sua encommenda, um perfeito sortimento de fazendas finas, entre
ellas casemiras decores proprias paracostumes; pann i fino dos melliores fabricantee
proprios igualmente para casacas e sobrecasacas e outras fazendas de variados gostos,
as quaes vendem com vantagem sobre outro do mesmo genero de negocio, tanto pela
modicidade dos pregos como pela qualidade especial dos artigos que expe a escolba de
todos aquelles quesedignarem frequentar seu estibe ecimento.
smesmos, continuando como sempre, escudados e robustecidos na aceitadlo e
confianc que Ibes tem sido di-pensada pelo respeitavel publico, no espaco de lempo em
que se acham establecidos, procuram envidar todos osestorcos a seu alcance para cor-
responderem suficientemente a expectativa deste e de seus numerosos freguezes e ami-
gos, por isso, admittiram para sua officina de alfaiate, quatro contra-mestres, funecio-
nando regularmente soba in mediata direcelo do muito babil mestre Lauriano Jos de
Barros, o qual, activo e diligente como se ser. nao se poupa aos mais aturados cuidados
de sua arte quando tem de salisfazer com brevidade e presteza qualquer obra de encom-
menda,
Ao contrario dos nuitos que enchem as columnas do jornal com a repeticSo ociosa
de annuncios em eslylo sdico, nao precisamos aqu a nalureza dos artigos que possui-
mos para nao enllocar a smeeridade dos nossni tratos no perigo imminente que resulta
dessas antecipaees sem fundamento.
Novo e grande deposito de superior carv&o de Cardiffna
Baha.
Antonio Gomes dos Santos & C, roa de Santa Barbara n. 1, eslao habilitados a supprir de
oarvo, em condicSes mais favoraveis qoe em outro qualquer deposito, a todos os navios a vapor que
ccareit naoaelle oorta A contratar nesta coro Domneos AI ves Mathens..
para mSo
Ven^ m-se superiores toalhas de linho proprias
par n u pelo baratissimo prego de 560 rs.. ditas
Cu i.- ditas a imitagao das felpudas a 800 rs.,
' fe pudas a 14 : peehincha na loja e arma-
icra do Pavio na rna da Imperatriz n 60,
""va.
de Ga-
a ****** ***** iiiiiiimmK
m PMuito nova a 800 rs. a*
fe
m
KGrande hAmazem de tin-
tas medicamentos etc.
Roa do Imperador u, 22.
joo Pedro das Keves (e-2
rente) tem a venda
segnlnte:
Productos ch i micos e pbarma- K
ceuticos os m-is empregados em ^
medicina. M
Tintas para todo o genero de pin*
n a nura tinturara
milito novas a 900 r?. o cento
60.
na Liga ra Nova
CHTOS 1)0 CHUY
a 2#, 20500, 3, 4-fc H e
de mais presos.
Na praea da Independencia lojas o. 53 e 25
ionio do finieiro, Jo? Barbosa e Peqneoo est
o rrando por dinheiro.
m
m
%
t
tura e para tinturara.
Productos indusiriaes e tintas
para flores, como botes de flores
e modelos em gesso para imitar
fructas e passaros com o compe-
tente deseo ho.
Productos chimicos e industriaes
paraphotograpbia, tinuraria, pin- 8
tura, pyrotecnia etc. $
Montado em grande escala e sup- W,
prido directamente de Paris, Loo- au
dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa l
pode oflferecer productos de plena >
confianca e satisfazer qualquer en- W
|s| commenda a grosso trato e a reta-
| lho e por preco commodo.
*Hff *
vende-se vtntw de Berdeaox em qoaruilag,
barris e caitas : ero casa de Tisset frres, iua-lo
Trapirfae n. V.
libra.
Na fabrica de padaria a vapor de Juao J
K Luiz & Narciso, tem para vender roassas |
| com gomma de milho branco muito nova I
! recebida emdireitura do Mxico e conti- !
I nuam a receber por todos os navios vio- ]
BM dos de New York, sendo o seu nico de- |
9 psito na mesma fabrica na praca da !
JB Sanu Croz n 6 e 8.
As agricultores
Saunders Brothers & C. acabam de receber de
Liverpool vapores de forca de 3 a icaaallo com
todos os pertences, e mu proprios para fazer mo-
ver machinas de descarocar algodo, podendo cada
vapor trabalhar ale com 140 sorras, tambem ser-
vem para enfardar algodio oo para outro qualquer
servio em que usam trabalhar com animaes. Os
mesillas tambem tem a venda machinas america-
oas de 35 a 40 serras: os pretendentes dirijam
te ao largo do Corpo Santo n. II.___________
VEMIK-SB IAK4T0
Chaniies para caodieiros.
Cada nm a 280, 320 e 400 rs.
Gaz verdadeirc americano em garrafas a 440 rs.,
em latas de nm galao a 24400, de doos galdes a
44600, de cinco galdes a 94508.
Caodieiros americanos e suissos de lodos os ta-
manbos e presos.
Faz-se qualquer concert tendente a candieiros.
Tambem se alugam lustres e arandelas a gaz e
globos a vela.
Tudo por commodo prec/>, s no grande estabe-
lecimento de miudezas, quinquilharias e ferragens,
rna Nova n. 28, de Souza Soares a Irmao.
Vndese duas cabras (bicho) dando leile, em
Santo Amaro estrada de Baln) seguado sitio coro
cmm rsra Vestidos braceos bordados a 60O0.
Vendem-se os mais ricos cortes de tarlataoa e
cambraia branca com liodas barras bordadas, e
trazendo todos os cortes enfeitfs suficientes nara
corpo e maogas, pelo baratissimo preco de 64000,
ditos com barras de cores, tanto de seda como da
mesma cambraia a 64. 84 e 104, todos estes corles
sao chesados pelo ultimo vapor, e veodem-se por
estes diminutos precos na loja e armazem do pa-
vio, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Vestidos a AS.
Vendem-se bonrtos cortes de cambraia branca
com barras de cures e todos brancos, pelo baratis-
simo preco de 44 : na loja e armazem do pavao,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Tapetes.
Venem-se ricos tapete para sala pelo barassl
mo preco de 84000 e 104000 na loja e armazem
do pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama 6
Silva.
Casemiras pretas a 4 fcOO.
VeDdem-se corles de casemira preta soperior
qoal'riade pelo haralUsimo prifn de 4jr500, gran-
de peehincha ; na luja e annaz ra da Imperatriz n. 60. de Gama & Silva.
MadapolSoa 3A500.
Vendem-se pecas de madapolo com 12 jarda,
sendo mnito fino, pelo baratissimo preco de 34500,
dito moito largo e encorpado a 44000 : na loja e
armazem do pavo, rna da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Caoihraia da Fscossia.
Vendem se as mais tinas cambraias da Escossia
todas transparentes tendo mais de vara de largura
com 9 v.%ras cada peca, pelos baratissimos precos
de 64, 64500,74, 84. 94 e 104, grande pecbin-
ctu : na loja.e armazem do pavo, ra da Impe-
ratriz o. 60, de Gama & Silva.
Para nolvas.
Vendem-se ricos cortes de seda branca lavrada,
vindo cada nm armado no sea cario, com a com-
petente palma e capella : na loja e armazem do
pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Sedas largas a isGOO.
S pavio.
Vendem-se superiores sedas com 4 palmos de
largura, sendo dos padrdes mais bonitos qne tem
vindo ao mercado, e vendem-se pelo baratissimo
preco de 14600 o covado, cortes de ditas muito
bonitas com 18 covados a 354000 : na loja e ar-
mazem do pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
As colchas de pavo.
Vendem-se bonitas colchas de fuslo pelo bara-
tissimo preco de 64000, ditas a imitaco a 34000,
e grande sortimento de cobertores, tanto de la
como de algodo : na loja e armazem do pavo,
ra da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Alpacas de cores para vestidos.
Chegaram as mais bonitas alpacas de cores pro-
prias para vestidos, sendo lisas e tendo de todas as
cores mais modernas que tem vindo ao mercado, e
vendem si- pelo barato preco de 640 rs. o covado,
ditas lavradas enm as mesmas cores 720 rs., di-
tas de acceolo branro com palmas de cores a 600
rs., todas estas alpacas sao multo largas e vendem-
se por estes diminnic s precus : na loja e armazem
do pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
I-Silva.
Palttots baratos.
Vendem-se paletois de panno preto boa fazenda
Ptielo baratissimo preco de 64. ditos sobrecasacos a
II:, calcas de casemira de cor a 64* e 7|, grande
sorumento de colleles por precos baratos e um
grande sortimento de todas as qualidades de roupa
tanto de casemira como de briin e vendem-se mui-
to em roota na loja e armazem do Pavo na roa
da Imperatriz n. 60, de Gama A Silva.
Chales de reda a 4,s(J00.
Vendem-se os mais modernos chales de renda
pretos pelo barato preco de 44000 : na loja e ar-
mazem do navio, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
ftiranadloe.
Chegaram as male bonitas laas granadines com
os mais liodos padrSes de llsira sendo um leeIJo
lustrlo qoe parece seda o mala moderno qne este
anno tem vindo para vestidos e vendem-se por
preco mullo barato : nicamente na leja e arma-
zem do Pavo na rna da Imperatriz o. 60, de Ga-
B a A S'<-a.
nsen, 16 rna de Trapiche em
Pcrnambuco.
Os precos de
acombouios gostos, pr.-prios para sabidas de 1,}o por duzia de estrado de salsa pairllfca.
theatro e bailes etc. etc. na lija e armazem do Pa- 27A por duzia de peitoral decereja
vao La roa da Impeainz 60 de Gama & Silva.! 270 por duzia de rem< dio p?ra sezCes.
Urjandy a IsUOO na loja do Pavao. 70 por duzia de pilulas catharticas
VeBdero-se. os mais Unos e mais moderos orgao- se enlondem dlnhelt o a vista t m
dyes de cOies con. os mais delicados desenbos.sen- n Aocrnnln Ao K *IS,*V
do fazenda de 14600 rs a vara, e liquidarle ttlo ? de/C0?Jdc.5 P0r c',ll em ^MtldadeS
baratissimo preco de ezt.stdes.a vara por esia-a o a 2 duztas, e de 10 por ceotO em
rem tomando um pequeo toque de mofo, isto na | quan'idades superiores a 12 duzias.
loja e aromem do Pavao na rna da Imperatriz n.
60, de Gama & Sila.
Manguitos a 5C0 e 640 ie s,
Vendem se manguitos e calcinhas para meninas,
pelo baratissimo preco de 500 e 640 reis, na loja e
armazem do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de
Gam & Silva.
A 100 rs. para luto, vende o
Pavo.
Vendem-se lazinhas pretas proprias para luto
pelo baratissimo preco de ICO rs. o covado : na
loja t armazem do Pavo roa da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
lgodozlnhoa t."Ofi a peca.
Vende-se pecas de algodosmho, tendo 20 jar-
das eada peca, sem deleito algom, pelo baratissi-
mo preco de 24500 ou 160 rs. a vara, grande
pecioeba ; na loja e -rn<;em do Pavo a' ra >-'a
Imperatriz d. 60 de Gama 4 Silva.
Brande peehincha em chapds
do chyll a U e (>.
Vendem-se superiores chapeos do Chyli proprios
para homens. sendo dus mais modernos que tem
viodo ao mercado pelos baratissimos pregos de
54 e 64 e algons mais baratos : na loja e arma-
zem do Pavo a ra da Imperatriz n. 60, de Gama
I Silva.
Peehincha
Chitas rxas a 2'i0 rs. o covado.
Vendem-se flnissimas chitas idzas do Russell,
sendo fazenda muito encorpada e r6res flzas pelo
baratissimo preco de 240 rs. o covado ou : 95000
a peca, isto por terem um leve toque de mof-j po-
rm aanca-se que logo que se lavem o mofe sulla
e sena fazenda para muito mais dinheiro se nao
fosse esse diminuto defeito : isto na loja e arma-
zem do Pavo na ra da Imperatriz d. 60, de Ga-
ma A Silva.
Nova fazenda para vestidos.
Gama & Silva receberam pelo ultimo vapor os
mais modernos tecidus qne ltimamente se usam
na Europa eomo sejam lasinhas com os miis de
licados padroes listrados com seda e sem ella, ten-
do toda esla fazenda um lustro que Iri'li.-i igual-
mente como seda e veodem-se por preco muito
razoavel : na loja e armazem do favo na ra da
Imperatriz n. 60, de Graa 4 Silva.
Peehincha em cortes de chita
france-as.
Vendem se superiores cortes de rhilas francezas
sendo escuras e claras com as cores fizas tendo
cada corle 10 a 12 covados f^zendo-lhe a conia pe-
los l>aratis>mos precos de 280 e 320 rs. o covado,
para acabar : na laja e armazem do Pavo a ra
da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Hales americanos a a$.
Vendem-se osrn.11.- stipeiiures baldes america-
nos lenii" 30 e 35 anus com as Utas bem largas e
com mulla roda lendo os arcos mnito n ai- e. nsis-
lencia que os inglezes, sendo neste ailipn o melhor
qne tem vindo ai) mer'adoe veodem-se pelii bara-
tissimo .re^o de 54 : na loja e aimazem du Pavfc
na ra da linperatri? n. fO, de Gama A Silva.
Camisinhas para lucio na loja do Pv3o.
Vende-se um bonito srrtimento de camisinhas,
manguitos, golmhas e puohos de cambraia, fil e
esc rmlha ; sendo o mais moderno e mais propri
que tem vindo para lucio e vende-se por prego mu
to rasoavel na loja e armazem do Pavo, roa da
Imperatriz n. 60, de Gama & silva.
Chapeos a 800 rs.
Vende-se chapeos de palha a imilariin de man-
Iha pelo baratissimo preco de 800 rs. cada um por
tar orna grande poreo, na loja e armazem do Pa-
vao, rna da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Corplnbos pretos.
Vendem-se bonitos corpiohos de grosdenaple
pretos, sendo ricamentenle enfeitados, a 104 : oa
toja e armazem do pavao, ra da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
Casaquinhas on vasqnlnas.
Chegaram as mais moderoas casaquiohas de
grosdenaple .preto, ricamente enfeitadas, veodem-
se por preco moito razoavel : oa loja e armazem
do Pavo, roa da Imperatriz o. 60, de Gama A
& Sil^.
Para senhoras,
Novidade.
Collerlnhos e pnnhos
Colcrllohos e punhos
Cnllerlnhos e punhos
S pa>o.
Chegou pelo ultimo vapor da Europa um grande
sortimento dos mais ricos punhos com collerinhns
bordidos. seudo neste genero o mais bem traiialha-
do que um viodo a este mercado, tanto nos de tica
dos bordad, s, como nos bonitos fetios, tendo tam-
bem com os bordados de cor e sendo todos de es-
goiao de linho e veodem-se por precos muito dimi
ootos por ter aioda urna porcao moito superior
aquella que se tinha encoinmendado, do-se alguos
para amostra com penhor 1 n mandam-se levar as
casas das Exma--. familias que quizerem escolher,
advirtindo-se-lhe qoe quanto maior for a porcao
qoe comprarem mais baratse Ihe vender, isto
na loja e armazem do pavo na ruada Iiuieratriz
n. 60, de Gama & Silva.
sem ^gundo.
Rna do Quelmano n. 4
Quer afanar rom as fazendas aballo
mencionadas.
Queiram vir ver o qne bon e baratissimo.
'!*" de labynnih com bico, fa.2enda boa a
340OO.
Carreieis de linha c.m ICO jardas a 30 rs.
Grvalas pretas e de r-ee muito finas a SCO rs.
Escovas de rabo branco para denles a 200 rs.
Baralhos francezes muflo tinos a 200 e 320 rs.
Caizas de lamparinas para tres mezes a 40 rs.
Caixas de obreias de mas.-a nauito nt vas a 40 rs.
Eofiadores para esparlilho de cordo e bta a 60
ris.
Pessas de fitas de cs estrellas com 10 varas a 20
res.
Ditas largas a 500, 600 e 800 rs.
Carras de alflneites francezes mnito superiores a
I0i rs.
Carreteis de linha Alexandre com 400 jardas a zOO
ris.
Pares de I uvas de algodo de cores a 320 rs.
Resmas de papel almaco muito bom a 24500.
Frasco cem superior agua de Colonia a 400 r.
Ditos de oleo babosa a 320 e 500 rs.
Ditos de dito higteniqoe verde a 900 rs.
Ditos dito falso a 600 rs.
Tutos de macacar perola a 200 rs.
Ditos de banha moito fina a 200 rs.
Caixas com 12 frascos de cheiro a 15 e l4no
Saboneies moito finos a 60, 160, 200 e 320 rs.
Ditos de bolla muilo fines a 210 e 320 rs.
Frascos nm cheiros rr nito finos a 240 e 500 rs.
Caixas para rap com bonitas entapas a 100 r?.
La para bordar a melhor do mercado (librr) a
74000.
Babado do Pcrlo da melhor qualidade a 100 120 e
160 rs.
Pessas le entremeios muito bothi s a 800 tuse
14000
Calas de palitos a balao a 40 rs.
Miadas de iioha froxa para bordar a 20 r?.
Varas de c rdo para esparlilho a 20 rs.
Frascos rom tinta i'a muilo bra a 250 e 30 rs.
Ditos de dita prtia a melhor que*ha a 320 rs.
Duzia de faeca para si l.rt-rr.csa a 44.
Hita de dia de cabo preto fcraad Varas de franja branca laia a 2,0 rs.
epo.s (o de pao e ees-
tas.
Ra ^arga do Rosario n. 30.
A este estabelecimento acaba de rhegar a 3a re-
messa do crtenle anno.a qual consiste em berc.os
de palha para rreatcas, bercinheis para bonecas,
balaios para meninos aprender a andar, ditos de
gesta branca e de vime de cores para costura, di-
tos para deposito de palpe] rasgado nos escripto-
rios, ditos para deposito da roopa soja, ditos de di-
versas cores e frmalos para todos os nssleres de
casa de familia, ditos de p para fructas sobre a
mesa, ditos para oinhos de canarios, condecilas
de varanda oa tampa para eneber de doces seceos,
actales brancos, compridos e redondos graduados,
c.ondecas altas e baixas graduadas, bandejas de
vime para roupa eogommaoa e flores, cestas de ar-
co grande e pequeas para compra, maracas de
palha, grades para pegar percevejos; e ootras mul-
tas obras de palha, gesta e vime, brtn como p-
timo to qoente pela manhaa e a tarde bola-
cha de varios taannos e feto, macas doces rom-
prebendend todo vende-se a precos os mais favoraveis possi-
veis para bem merecer-se a protectao e preferen-
cia dos nossos amigos e Ireguezes.
Vende se na prac,a da I .dependencia ns. 37 e 29.
capellas mortnariss. as mais bonitas que tem vin-
do a este mercado, para os stimos dias e dia de
finados se bi lar as catacumbas e tumulos uo ce
miterio publico com as Inscripcoes seguinles :
A meu pai.
A a roba mi.
A meu esposo.
A roinha esposa.
A meu i lio.
A roinha filha.
A meu irmao.
A minha irma.
A meu amifo.
Urna lagrima.
Amizade.
Saudades. -
Novos vestidos Poil de Che-
vre a 16#000.
Na loja do pa>o.
Cbegaram pelo vapor do dia 15 do correte, os
mais liodos cortes de poil de che vre para vistidos,
sendo faxenda inteiramente nova no mercado, leo
do esta fazenda bastante lustte com os mais deli-
cados gostos tanto em listras como em flores solas
e vendem-se pelo baratissimo preco de 164000,
tendo cada corte 18 covados, islo na loja e arma
zem do pavao na ina da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
Granadme a 4,000 re
S o pavao.
Vendem-se bonitos cortes da cambraia granadi-
na rom bonitas listras brancas e de cores sendo
muito transparentes, tendo 7 /z varas, pelo bart-
lissiroo preco de 44000: na loja e armazem do pa-
vo na roa da Imperatriz n 60, de Gama di Silva.
Retalbos na loja do Pavio.
Vendem-se retalhos de lsmhas e capis em por-'
roTor preco mnito barato: n loja e aropjem do'correle, a ellas em qtiatt
Pa'-7' >, ma da Impeatriz o. 60 de Gama & Sirva cas : oa loja do vapor rna
Viobo francez mais supetior qoe tem vindo ai
mercado vende-se no grande armazem da Liga ru
Nova o. 6J.
Medoc duiia 74000.
St. Estepbe duzia 84t00.
Cha ten x la fine dozia 124000.
St Emilion duna (44000.
Cbiteux Larose duzia 184000.
Pichn Leneueviiie duzia 20400
Na ra do Apollo n. u vende-se en-
cllente vinho do Porto engarrafado, finu.
e verde puro, ena caixas de urna duzia de
garrafas, a preco commodo.
WA*
Novo sortimenio de tovss de Jouvto brancas,
pretas ertas mais imporiaoles cores da actoal mo-
da oe Paris, chegadas pelo vapor francez de 12 do
-1*9 Irescas e s*iU-
N>va n 7.


Diario de #f AMfr
aUad) i* **temhr* fe 866.
on
O ARMAZEM
UNIAO MERCANTIL
53 RA OH CADEiA 53
P.tSS.tYUO O ARCO da co\cem1o.
Tem alera do maior e mais variado sortimento de escolhidos gneros, os seguln-
tes directamente receblos pelos ltimos vapores :
Queijos londrinos.
LiDguicas ja preparadas em latas de t libras.
Os muitos superiores queijos do alantejo.
Presuntos para fiambre inglezes.
Gomma de milho branco americana.
Salmn e lagostim em latas.
Quartos de marmello.
Jtolaxinhas. perola', principe Alberto e outras qua'idades.
Yinhos os verdadeiros de Collares, Rlieno, Moscatel deSetobal e porto fino.
Queijos llamengos.
dem de Minas.
Tudo pelos mais commodes precos.
KANTEIGA LVGLEZa de superior qualida-
de a (,28oe 4,loo rs. a libra, em barril
se faz abat ment.
(DEM FUNCEZA a mais nova que ha no
rcalo a 6 lo re.-a libra, em barris ou
meios a 600 rs.
CHA HISSON de primeira qualidade a
2,Soo rs. a libra, alera desta ha autas ou
tras proprias para vender a retalno, que
se ven Je m de 1,600 a 1,80o rs. a libra.
l>EM PKST o mais espacial que tem vin-
ote a este mercado a S,2oo rs a libra.
IDEM recular de 1.6oo a l,8oo rs a libra.
QUEIJOS DO REINO ltimamente chegados
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado
a 2,000 rs.
LATAS DE CaOUaiGAS com 6 libras er-
meticaine.-ite fechadas, a 4,000, de barril
a fiio. a libra.
ESTrtE iINUA. para sop em caixas sortidas
de 8 huras, por 4.000 rs.
nm) VERDE lo vedaleirosumo da uva,
e o mais prop io para se beber n'este
imperio, pela suaextraordmiriafresqui-
dao e agrlavel gostD a 6io rs. a gar-
rafa.
AME'X\S FRANCEZAS em frascos de 4 e
i libras, a 2,88o, e l;ioers. em cari-
abas muito enfeitadas com diversas estam-
pas 12,-aoo, i,800, l,5oo e t,3oo. reis.
3ISC0IT0S INGLEZES em lats conteni
diversas qualidades a l.oooe l,2oo rs. a
lats.
PRINCIPE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conbecidas a 1,600
rs. a lata.
SALAME UAMBRGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PRSZUNfOSverdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a lihra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,5ao, e 2io rs. cada urna.
MARMELADA em latas de I, i tyi e li-
bras a Roo reis a libra.
JALEA DE MARMELLO em latas, a 800 rs.
FRUGTAS EM CU.OA pera, pecego. alper-
ce, rainha Claudia, e ginja a 64o reis
i lata. '
MOLHO IN JLEZ de diversas
72b rs. o frasco.
MOSTARDA 1NGLEZA muito nova, a 800,
rs. o frasco
DEM RANCEZA a 64o rs. o frasco.
SALMAO E LAG05TIN chegado ultuta-
mente. em latas de 2 libras, a l,6oo. rs.
ARENQUES em latas a 64o rs. cada a.
SARDINHAS DE CANTES em latas emeias
a 600 e 36o reis. .
VINHO DE COLLARES o legitimo vmho
desta localidade, muito superior e sem
coofeicdo alguma, a 800 r. a garrafa.
IDFM MADURO o veriadeiro do alto Dou-
roem barris de io em pipa por35,ooo
cada um.
VINHO DO PORTO de diversas qualidades
engarrafado, inclusive o maisftao que ha
n'este genero, por 800, i,ooer l,2oo,
i,loo e l.Soo rs. a gsrfafa.
FSIJAO verde e carrapate-em lata emti-
camente fechadas a 600 re.
CHOCOLATE francez em pocotes de 1 libra
por 5oo reis.
AZEITONAS daschegadas Btmameote-de^
Lisbdi a 1,2do rs. a ancortUr} *50/a
guarrafa.
CAF'avado a 24o rs. alibraye.7i000-rs>
a arroba, e regular a 22o a Ww,^*^?
a arroba.
VINHO CHERRY domis srjperio do-mer-
cado a l,5oo rs. a garafa, e 15,ooor*'
a duzia.
MOSCATEL o verdadeiro de Setubal, *
1,800 rs. a carrafa, e 2o,ooo a duzia.
VINHO BOROEAUX das mais acreditadas
raucas, S. Em lion. Sant JuRen Haut
Brion a 7oo e 800 rs.a garrafa, e em
caixa de d ia. a 7,5on e 8,000 re.
VINHO BRANC de Lisboa de excelente
qualidade. e proprio paramissa, a 800,
rs. a garrafa, ou 8.000 rs. a caixa de duzia.
MADEIRA SECO a 1,2oo a garrafa, l2;ooo
rs. a dazia.
VINHO DO RHENO superior, a 2.000 a
garraf, 22,ono rs. a duzia.
VERMOUTH da superior qualidade em cai-
xas de 2 mehs carrafas por *2,ooo,e
garrafas por l,2oo rs.
fazendas pketas
Gros de aple* preto a 10900, 10600, H, U. 3*500 e 4* o covado.
Gorgurao preto de superior qualidade a 20500, 2800, 30 e 40 o co-
vado.
Superiores moreantiques a 20500, 20600, 30, 30500, 40 e 50000 o
covado.
Bons cortes de moreantiqne.
dem de gorgoro adamascados.
Bons pannos e casemiras.
Sup riores alpacas, pancetas, merinos e bombazinas.
Bons villudos pretos.
Grande variedade de chales de fil preto e de guipure a 50, 60, 80,
100, 120, de 160 a 200, a de 250 a 800 cada um.
Superiores rotondas de fil preto e de guipure a 80, 100, 120 e 250,
e de 300 a 600 cada urna.
Superiores algerienes de fil preto e de guipure de 120 a 250, e de
300 a 600 cada urna.
Bons cbailes de seda preta.
Ditos de Merino preto bordados e outras mutas fazendas pretas que
serla enfadbnbe enumer r, na
JLOJTA IMS (OIHIVIS
DE ANTONIO' GORREa DE VASCONCELLOS A C.
IHJ.V DO f RKNIMI X. i
PHOSPHATO DE FERRO DE LERAS
im. tm sciescias
INSPECTOR l>A ACADEMIA DE PARS.
Nao existe medicamento ferruginoso to notavel como o phosphato de ferro de
Leras; assummidades medicas do mundo inteiro adolaram-no comsolictude sem igual
nosaonaes dasciencia. As cores paludas, dores de estomago, digestes penosa?, ane-
mia, coovaleoenQas difficeis, idade critica das senhoras, irregularidade na meosfrnago,
pobresa do saogue, lymobatismo sao curados rpidamente 00 modificados por este ex-
cellentecompoelo. .o vvrmrra lor por excelencia da saode e declarad superior nos
hospitaes e peas academias- a- todos os ferruginosos conbecidos, ao idoreto e ao cfralo
de ferro, porque o nico que convem aoeestmagos delicados, que nao provoca cowii-
pacao unieo tamben que nao enegrece a bocea e os denles.
En Par m ra da Fewflade n. 7.
Avemte enreasa deMarwer, e A, Caws.
Loja do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
Este estabelecimento acaba de rceber pe-
lo vapor Extremaudre, e de sua propria en-
comraenda, um completo sortimento de ob-
jectos de apura Jo gosto e alguus de comple-
ta novidade, como seja :
Um delicado mimo.
No Vigilante.
Chegaram no vapor francez de 12, um
completo sortimento de diversos objectos
de apurado gosto propriamente para om de-
licado mimo, e todas aquellas pessoas que
desejam concorrer com alguma ollera para
o lei!5o de prendas do Hospital Portuguez,
que ter lugar domingo 1 do correte po-
der5o aproveitar occasiSo, e virem esco-
Iher taes obojectos po s visto ser para um
fim to justo, o Vigilante est resolvido a
vender por diminutos precos, que os con-
currentes ficaro saiisfeitos.
Knfeltcs
Tambem chegaram no mesmo paquete
PECHI^CHA SEM IGUAL
Ric cortes ds gorgoran de- set pretos adaratscados para vestdt coa 13 metros
, ,. on 18 a W>covado cada corte, largara de chita fraoeera. pelo haratwslmo prejo d 504
n% cada corte: na loja da6 columnas (ta-rna do Crespo n. 13 de Antonio t'erreia de Vascwi-
Muita attenQft v!
Muita atten^o
Grande liquidacSo de fazendas e roupas tai-
tas nacinae, a ra da Iniperatriz n. 72,
loja de Guiarles d Iruao.
8s proprlelarios deste importante estabelecimen-
to estio rpolvido* hqtffiftr por menos 20 por
cen, do que emfootra qoalqscr pitlf, teja:
Chales de renda.
Vende-se rbles de renda por 540*0, fawnda
queja se "endeu por 1*4 e 144660, ditos de seda
por 14 e 154000, retoodas pr^ta a 74500 e 84
isto so b* rna da tmperatrz n. Ti.
Graqde pecWncba.
Cambraias de etres mono Bis?40ri oert-
do, ditas mejore 28 e 320 rs., ditas orgawMs
de riquissirnos deseohos a 360, 400 e 440 r% co-
vado : s Ba rnrd Imperainz n. 72.
Bretanha de rolo.
Vndese bretanha Je rolo com 10 varas a 34100
a peca, dita de linho Qoo a 84 e 84800.
Grande pecbincba.
Vende-se pecas de algodao Boas a 44, 44500 o
carne de vaeca a 5480 e 64 : s na roa da Impe-
ratrii o. 72. ^
Quem envidar mfomt, cortes de
cambraia a 3^5' #.
Grande sortimento d cortes de cambraia bran-
ca e de cores a 34500 e44, ditos bordados a seda a
44500 e 34, cortes de la a 34, 34500, 44. 44590
e 54, ditos cascocbiira 34 e 3#8O0 : s Ba ra da
Imperatriz n. 72-
L3aziftft a 21t rs. covado.
Vende-se om grande', sortimento de laazinbas
finas a 240, 280, 300, 32, 36QV 4W rs. o covado,
estao se acabando.
E' baratissim, chales a 2*000.
Chales de merm estampados a 2a, 24500 e 39
ditos Onos a 44, 54500 e 64 : s na roa da Impe-
ratriz n. 72.
Cortes de brim a 14246.
Grande sorlimento de cortos do brim a 14280.
nqjBissimos enfeites com o cok decabello 14400,14600 14800 e 24, ditos de casemira a %,
sendo inteiram^nte novidade, n5o haver 2*500,34 e 34500.
senhora que vendo taes enfeites deiebe de Cbits a 180 rs. corado,
comprar, principalmente aquellas que tive- ^f^S^S^^ % ^m r*
rem de ab-ilhantar eom sua precenca ao" f %2SS"i DTi^'wr?*.* ? Si
anniversano do Hospital Portuguez. imperatriz m 72.
cellos & C
JADOB
DE
- AZEVEDO i FLORES
HIJA Di ( U)i:U DO HECIFB HT. 4V
Nao liurti
Chapeos deso de seda aballo que valem li$ a 10, em porgo lera abatimento
de 10 1 trce:ito.
BalOes
do uitira j;osto em Para, qu9 estreito em cima e largos em baixo, a 3$, i5, e?Mf, dam-
se para a riostra.
Sobre-casacos He pan>i i
Superiores, que valem 253 a 155, s o Bilo vende por este preco, paletotssa-
co? de panno fiaos que valem 15|5 a 105, tambem se ve 1 le cal;a* de brim branco finas,
ditas pardas, ditas e casemira. colote de casemira, paletots de alpa;a branca, e moitas
nutra i roupas feitis que se vendem barato.
4gor4 vpjam os precos d?s fazendas.
Chitas para cobertas, cores fixas, a 320 rs, dam-se amostras
L3as com lindos desenhos a 320 rs. o covado. '
Cambra as de cores, lindos padres, a 320 rs. o covado.
Chitas escuras e claras para vestidos diversos precos
Cambraia para vestidos.
Dila larga para forro de vestido.
Madapolo que val 105 a 75, s o Bal5o vende por este preco.
Camisas in^lezas superiores que va!em> 45, a 35000.
Quem duvidar venha ver na loja do Bal5o.
Chegoii novo madapolSo.
Este madapol3o val 1V5, porm o Balo contina a vender por 65500.
dem muito fino que va! 125 a 95: quem precisar aproveite emquanto tempo.
NOVO DEPOSITO
DE
MACHINAS
PARA DESCAROCAR ALGODO
Manoel liento de liveira Braga.
53 Una Dlreita a.53
Neste estabelecimento se encontrado as
verdadeiras machinas americanas chegadas ltima-
mente, as quaes sao feitas pelo mais afamado fa-
bricante da America, por isso avisa a todas as pes-
soas que precisirem comprar, de se dirigir a este
istabelecimento que comorarSo das mais perfeitas
neste genero, assim como mais barato do que em
ouira qualquer parte, por isso que se recebe por
conta prop ia, bem como camos de chumbo e moi-
hos para moer milho, e grande sortimento defer-
Iragens e miudezas em grosso e a retalho.
$ RICOS COPES Di VESTIDOS OMIH.
A' loja de fezendas de Augusto Porto & G.
11Ra d* Queimadoli
A' loja de fazendas-de Augusto Rorto & C. chegaram ricos corftsde vesti-
dos de seda das mas lidas cores,
Camisasinglezas par-a homem, petto, punhose-colarinhosdellnbo sope-
Fior.
Vestidos de Blond rom- manta e oapella para noivas^
Finissimos cortes de-cambraia branca bordados
Cortinados bordado dddiver&is-qualilades, pra camas ejaoallas.
Cokas de seda, e de- la e seda para camas, de diversis cores e lindos de-
zenhos.
Creton superior para.cokas decau de di'ersas cores a 15l20'O covado.
Vestidos-bordados para baptizados de 105000'a<2'>5000
Moireaotique branwe preto, egresdenapla branco. de cores e-preto dos
memores.
Bons pannos pretos- e azues, e sortimento de casemiras preta e de cores.";
Malas grandes e pequeas para wagens nos vapores Europa
Cambraias de cores, [Sstauas e perciles dos gostos mais modernos.
Tapetes-grandes e pequeos para* sof; piano e-cima.
EspartHhos, bales,. saias borladas, meias finas, camisas, camisinhas, gra-
vatinhas, e manguitos para senhoras*
Bonete, e cha >os- depalha da Italia parasenhoras.
Bramante, Brilhanoa. Bretanha-^ silesias, esguio e cambraia do linho su-
periores
Brins de linho branco e de cores- o que ha da- mais moderno.
Nese estabelecimento ha sempre-surtiraento de camisas eceroulas-france-
zas, as aaelliores e mais- baratas.
Esteira da Indk para for ar salas
tiRoa I luehnlo11
i-r O 8 Vil vi 1:1110
Janto no Arco de Santo Antonio.
O gerente deste estabelecinunto querendo grangear urna numerosa freguezia,
esl determinado a vender seu grande sortimento d fazendas de escolhidos gostos e su-
periores qu 11idades por pre?os que ninguem pode vende-, para susleular seu capricho,
assim faz o Barateiro.
Atten$o Attm$o A Henean!
Chales de guipure a 55, ditos de merino com bonitas barras a 5"5. 54500 e
65005.
Cambraias brancas e de cores,
Cambraia-blancas de 45, 45500, 55, at 85e95 a peca.
dem de cores bonitos desenhos a 720 e 640 rs. a vara e 300 rs. o covado.
Grosdenaples pretos e morimtiques, que se vende por barato preco.
Chitas de lindos padroes para vestidos, escuras e claras.
dem para aborta, adamascadas e coloridas.
Tapetes era pecas para 15900 o covado.
Tapetes para portas, ditos de diversos tamanhos e bonitos dezenhos. Outras mui-
tas fazendas de gosto que se torna enfadonho mencionar. D-se amostras e maoda-se o
caixeiro a qualquer casa que for chamado.
Para homem.
Caigas de casemira preta e de cores a 65, 75 85 95, e 105.
Paletos de panno e casemiras de cor a 85, 95 e 405.
dem de alpaca brancos pretos e de cores a 35500 45, e 55000.
Golletes de casemira de cor e preta a 45, e 55.
Chapeos de sol de seda c m cabo de marfim obra rica a 175
Ditos de dito dito bonitos cabos de 75 a i5f>
Cortes de cazenjira a 45 ou a 35200 o covado.
Grande sortimento de casemiras de lindos gostos para costumes, brim e outras
muitas fazendas para fezer qualquer obra, a gosto do comprador para o que tem um hbil
diestro de alfaiate. '
Cheguem a ra do Crespo n; 1 loja do Barateiro.

PHBCEL MS CRYSAtlS LOl( \ E VIOBO
Juo Mara Cordeiro Lila, esUbeleceu-se com arroaz* de k>al Th.maz da Cuoha, na ra do Imperador o. 46, eom a firma de Lio Guiina, os ojoaes pedom aos
yiii amigos e ao respeavel publico em geral que, qaod.. precisen de alguma louca, uo deizrm
4p nrocorar o dito estawleclrasnto.onde acharo um expleudido sartim*-oto de ricos apparelhos para
cha", itos para jaolar de portelaua branco, de cores doura ios, guarni'jo de porcelana para lavaio-
"5 a 25J; e tudo o mais que pertence a este genero 'le negocio, oacas, vidros,, em., ,
A divisa deste oovo estabeleciment
Vender barita para vender muito
Yeadet mui:o para vender barato,
LOUQA. VIDROS. CRYSTAES E PORCELANAS.
DE
Ferreira Monteiro & Guimaraes.
Va riiit larga do Rosarlo n. a a, jtiato a bitlca Os proprietarlos deste novo e grande armazom de louca participara ao respeilavel publico que
em sea armatem teem nm completo sortimento de lonca e vidros enano seja ricos apparelhos para
jantar e para ai naco, brancos, doorados com fll^tis de cores, garra/as, copos, clices, compotelras,
ricos porta licores, galhlelros, guarnieses para lavatorios, ricos vasos para ftor*i, oandieims a. gn,
lanerna? e maitos outros artigas qae tudo prnmeUBm vender pelo mais, d.|ajiqitfQ preeo possive! | (j(,
orjiaott po serem proriolaj'?.
S no vigilante ra do Crespo n, 7.
Volt 1 abas para mela*.
Riqoissimas voltinhas de- fltinhas entra-
adas e com cruz proprias para meninas,
estas voltinhas lornam-se recommendaveis
por serem ioteiramente novidade.
S no violante ra do Crespo n. 7.
Finas thesouras para onbas e costura.
Lindos porta joias.
Ricos port relgios de porsellana.
Modernos pentes de tartaruga e a imita-
re.
Albuus para retratos.
Agulhas e lineas para crochetes.
Lindos aderecos de christal.
Aderecos-completos para luto, assia co-
mo brincos e rosetas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Sapatinhos de seda e de minino, para
bapti3ados.
Touquinhas e cnoposinhos para dito.
Laas-de todas as-cores para bowlar-
Capeilas para nowas.
Grvalas e mantas para homem.
Alfinetes para grvalas.
Riqusimos livrifthos para nota,, sendo
com capa de madnperula, marfim' e cha-
iren.
Penas-de ac de todas as qualidades, do
afamado- fabricante Perris.
Froco e seda frouxa para bordar^
Bengallas e chicote de todas as qualida-
des.
Dedaes de marfim e metal.
Espelaos dourados-grandes, e pequeos
ditos de columna.
Dito especiaos para as senhoras fazopbm
os pentiados.
Pulseiras tanto para senhora cerno para
meninas
Riqusimas fitas lavradas e lizas-.
Diademas do ultimo gosto.
Ligas de seda.
Ditas-de seda e de-algod5o paramapgui-
! tos de senhora.
Gontas e tubos de ac.
Susjensorios de seda e de algodao.
Grande e completo sortimento de perfu-
maras finas dos fabricantes mais-afamados,
assim como muitos-outros objecios que se-
ria enfadonho mencionar.
S ao Gallo Vigilante ra dot^espo n. 7.
Verdadeiros
rollares Royer
Electro Magntico
0 Collares Anodinos/para fecilitr a den-
tico das criaBcas e contra as convulsBes
das mesmas, a estes collares nos escuzado
fazer qualqner recommendacSo, visto a
grande aceitadlo que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, afiaocar o effeilo
-oe eiles produzem, porque ba muito qi.s
os recebemos e continuamos a receber por
todos os paquetes da Europa; e encontra-
do sempre na loja do GaUo Vigilante, raa
do Crespo n. 7.
Tasso Irmaos
Vendem no sen armazem f-D.-, :
Araoi-im d. 35,
Licor flno Caraco em botijas e meias botijas.
Licores Anos sortidas em garrafas cojb roibas d
vidro e eru lindos frascos.
Vinhosheres.
Santero es.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeaaz.
Cognac.
Od tod.
PAezi lagniol.
Lencos a i& a duzia.
Vende-?e om graode sorlinjeoto de lencos a 2t.
Um, 3*e 330 a duzia, ditos de BboV 4*600,
5# e 6, ditos bordados com bico a 4*860 e 5*
Ortos muito Qnos a 6*. 7* o 14* a dula : s n
roa da Imperatriz n. 73.
AMfcOOOapeca.
Grande sortimento de madapolo de 5*, 5*500 e
&*is?rfs 'a*nu a '*' **s80, *
Balos 3*00.
Vende se oro grande sortimento de balee de ar-
co a 3, 3*500, 4* e 4*080, ditos- de mosselina a
Si e 3*500, ditos para meninas a 3* e 3*590: s
na roa da Imperatrr- n. Ti.
Gravatasa*500 rs.
Vende-se um grande sortiaJento d grvalas a.
500, 64^ 800 e l*,manl8nsa i*200el#8eo-
so na loja de Guimaraes & Irmio, roa da Jmpera-
triz n. 7 ^
No armazem de azendas
baratas de Saatos Coelio
Ba do tur lata do n 19.
Vende-se o seminte :
Lences de panno de iulio pelotaratissimo-are-
?o de 2*280 e 2*600. ^
tUSS* de braraaDle de-linho de nm s panno
Oobertas de chit da Indi a 2*400 e 2*800.
Lencos n cambraia nroprts para aleibeira dn-
zia 1*800, 2*, 2*00, 23660'e 4*.
Baies de arcos para meainas a 1500,. 2*
e 3*000.
Algudo enfestado com 7-'oataos de tartera
1*100 a vara.
Atoalhado de algodao vara 2*
Pegas de cambraia braneade salpicos com 9
roela varas-a 4*500.
Bramaoh de linho flno com 10 palmos de lantn-
a 2*300 a wra.
Panno d linho com 9 1|2 palmes de largira a.
2100 a vara.
Bramante de linho de duas- larguras a 1*280 a.
vara. *"""
Hra aote de linbo de uraa largura a 800 a vara
Toalhas de linho acolchoadas para ruaos, a-12*
a duna.
Ditas felpudas a 13* a dcaia.
Guardaoapos de linho a 3*500 a dnzla,
Pe?as de cambraia par* forro a 25600 e 2*800.
Pegas e cambraia adamascada cora 20 vara*
pronria para coriinado a t8*.
Tarlatana de cores a 888 rs. a vara.
Fh liso fleo a 760 a vara.
Dilode salpicos a I* a vara.
Flanela de cores 880 r>. o covado.
B< loes-de arcos para senhora a 2*500, 3*
Ditos de arcos encarnados a 3*500 e 4*.
Esteira da India oe 4- e 5 palmos de nrgura.
propria para forro de sala por menos preco de
que emoatra qualquer parte.
Cambraia- Bnasdn eons muidas a 560 rs. a vara
Neste armazem tambera se encontra nm grand
sortimento de roiiDa feila e ior medida.
PHOSPHATOdeFERRO
INSPECTOR HA ACADEMIA DE PARIZEtc
Ro existe medioaincnto ferruginosa lio sotavel
somo o Phoph*to de (erro ds Ler*s; as sommi-
dadet medicaes de mundo inteiro adopuram-ao
com sollicilude sem igual nos aonaes da scienria.
As cores pallias, dores de estomau, digettdet
penosas, anetms, convalescencias iifficis, idade
critica nos senhoras, irregularidaie no mens-
Iruacio, pobrest, do sangue, lymphasmo. O
curados rpidamente ou modificados por ese
excellente cotnposlo. E' o conservador por excel-
encia da saude, e declarado superior nos hospi-
taes e pelas academias a todos es ferruginoso
conhecidas, a iodereto e ao curato de ferro,
porque o nico que convem aos estmagos de-
licados, que nio provoca constipacao, nico
tambem qne nSo ennegrece a kca e os dent.
A venda as pbarmacias de P. Maurer &
C. e A. Caors, em Pernaoabuco.
Panno do algodao da Bahia, proprio para
saceos de assocar e roopa de e?era vos; tem para
vender Antonio Loiz de Oliveira Azevedo & C, no
seu escriptorio ra da Cruz n. 1.
Vapores.
Vende-se em casa de Sannders Brotbers & C,
00 largo do Corpo Santo n. II, vapores patentes
cora todos os pertences proprlos para fazer movr
tres on quatro machinas para descarnar algodo
POTASSi l)\ RISSh
Vende-se potassa da Russia muito superior e de
qoa Idade a mais apropriada para o fabrico de
assucar a pres rasoavel, no armazem de Jos da
Silva Loyo di C
~\relaa.
Gomes de Mallos Irraao3,.na roa'larea do Rosa-
rlo n. 24, venlem velas e cera de carnauba e gem-
ina de mandioca.
1
Cal vir#em,
Vende-se na ma do Trapiche armazem n. I. a
mais nova que ba no merwq, feor preco eom-
modQ.
Francisco Jos Germana
!RUA NOVA N. 21,
acaba de receber um lindo e magnifico aer-
tiiiiento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ra-
los de alcance para ubservacScs 8,'para."08
martimos.
Agua Mineral de Vich*.
.Paslilhas de aes naiurae.-' de Vchj.
Olo de flgado de bacalhao desempestado.
Oleo de dito dito ferruginoso.
Rob Ladctor.
Xarope de cadeina de Rertb.
Vinho de Beittnl.-
Xarope de Gibert.
Leile aetiphllilico mnlra as manenas do rosto,
Confeitos de ergotina.
Confeitos de peeacoanha.
Cigarros antyasthmatico de
O dtotatffio de Dourado.
Dejosito, plMirmacU de Pinto.
sano n. O.
r e*
;
t
i k
Vende-se urna casa assonradada na roa d
Cabral em Olioda : a tratar na n das Crnies n.
9 lado direito quem v! i\ roa do Queimadp pan
S. Francisco,





-A
*=.
Starlr de a-ernaanbncc Habitad 1 de Se(emt>r de
N. 2D
N. 2 Di
^fcfi
A lojato.2 B intitulada C0M50 de OaTO a roa do Cabog, acha-se tora em diante offereren.
do ao respeiuvel publico cem especialidad* as perseas que hooram a moda os objectos do ultimo oo-
tii ^8n^por met03 ^ por wa, do qBe era 0D,r* ^'J1161, P*re, garantindo se a qualidade e a so-
0 respeiuvel publico avallando o desejo que deve ler o propriearto de um novo estabeleciraen-
\o qoe quer progresso era sen negocio deve chegar itnrcediaiamente ao coraco de ouro a comorar
aneis cora perfeitas brilhantes, esmeraldas, rnbins e perola ; verdadeiras em agarras modernas eel
diminuto preco de 105, brincos moderos de ouro e coral para menina pelo preco de 31 maracas de
prata com cabos de marital e madreperola obra de moderno goslo (o qne o encontrarlo no coraco de
ouro) volus de ouro com a competente crusinba ricamente enriada pelo pequeo preco de 125. brin-
cos de om irabalbo perfeito por um mdico preco, cassolelas, tranealios, pulceira, alnetes para re-
tfttos e outros irodelos tudo de alto gosto, aneis proprios para botar cabello e Arma, dito para casa-
ment, no artito roseta tem o Corceo de Ouro om completo e bem variado sortimento de dKersos
gostos, butdes para punhos com diamante, ruWns e esmeraldas, obra esta importante ja' pelo seu va-
lor ja' por gosto ds deseoho, brincos a forma da delicada maoslnha de moca com piogente conteodo es-
meraldas, rubins, brilhantes, perolas, o gosto 6 sublime, alfioete para grvala no mesrao rosto relo-
glos para sehbora cravados de pedras preciosas, ditos para homem, diversas obras de brilhantes de
tooito gosto, crusinhas de rubins, esmeraldas, perolas e brilhantes, aneis com letra cachetas de
erystal e ouro deseoberta para retratla ingleta) o outros muito< objectos que os pretndenos enr.on-
trarao no Coraco de lluro que se conserva com toda a mabilidade aos concurrentes deixando-se de
aqu mencionar precos de certos objectos porque (descnlpem a maoeira de fallar) dlzeodo-se o preco
lalvezalguem faca mojoizo da obra, por ser to diminuta quantia a vista do m1 valor
1M ** ^"A10'* con,Pra-9e' ,ro"-se ouro> f** e pedras preciosas, e tambera' recebe se concer-
KinTl"qKe e.m .Ira 2ualqoe p,rte e ^"obras a amostra com peobor, conservaodo-se
e Coraco de Ouro aberlo at as 8 horas da eoile. "uuu^e
COMMWCA A GRAADE LIQUIDADO
________________________ '_ ^*fc
Rna da Impeil iz arma em de f.izcndas 1. 28.
Noarazeni de fazeodas roa da Imperatriz n. 28, vende se ricos e eleeaBtcs
candieiros a gaz muilo bem preparados, de bom machinismo a dar urna luz brilhante e
clara, boa cuerame debalao, um boo.to globo de crystal com gravura apparelhado d
ama escova fraoeeza, um hado abat-jourt para oceult r a luz da vista e seis pavios tudo
3ri2?eeiU Uma S PeCa 8 U' U 6 ** 6 S dourados se wn^erafl a 25& s
Depsitos de crilcloridos para cima de mesa (lamparina) 2& candieiros de sus-
pensao para lojas de negocio ou salas 200, lampedas para Igreia ou capellas 18OOO
sortimento de globos, boccaes, chemins e pavios, lavam-se chapeas de palha para senbo-
ra e do LM\ para hornera e se informara pelosysiema moderno.
Madapoles fiaos, avariados quasi mpos U, e de forro limpos a 4.
dem largos e finos a 360 rs. a vara.
Percales finas coa listras gosto moderno covodo 440 rs, e mais fazeadas m H
AKHiZEU IIK VAIBB %S
DE
OLYMPIO COK CALVES ROSA
Ra do Iivramento a. 14.
O proprietario deste estafeeleci ment fat sciente ao respetavel publico e aos seas amigos
fregnezes, qne tem augmentado a-sua .fficina de afaate, e dirigida por om hbil mesire, se encar-
rega de farer com promptdo qualquer encommenda, das pessoas que quizerera honrar seu estabele-
cimento por precos mais baratos.
Assfm romo tem um completo sortimento de fazeodas finas (as qotes nao sendo castorae pro-
curar as lojas do Livraroento) espera que seos amigos e fregueze, o baorem cora sut? presenc^
pois vende mais barato-que outro ualquer.
Nova
inveneao.
No pateo de S. Pedro loja de barbeiro vende-se
agua paca renovar e tirar nodoas em cbapeiinas
de palha de senhora de prompto effeito e moito
econmica para os particulares, por evitar as enor-
mes despetas que se fac na modistas qoe militas
veifs excede ao valor dos ditos, e veude-se agua
para tirar nodoas ferriginosas em roupa .branca.
Anda se vende uma morada de casa no bair-
ro da Boa Vista : quera pretender comprar dirja-
se a' roa larga do Rosario n. 31 segundo andar,
das 10 horas .as 2 da tarde, para tratar.
g\z gaTgz~
Ohegon ao antigo deposito de Henr.y Forster 4
., ra do Imperador, um carregamento de gaz de
primeira qualidade, o qual ge vende era partidas e
a retalbo por meaos preco de que en> vjiti qual
4|oer parte.
Potasa da Eussia
a 260 ts. a libra.
muito nova e de superior qoaiidade : Tnde-se no
i escritorio de Manuel lsoaeio de Uliv#ira & Filho.
i largo do Corpo Sajto n. 19.
! Grande liquidado do bs-
eoutos ingl-zes
admira latas com principe Alberto a 1*500, ditas
com bolaohiotias perolas de 2, 4, 6 e 10 libras a
lioOO, 25400, 35 eSJSOi, ditas com miside, oval,
victoria, cricble, cracnel, ksmon e outras muitas
; marcas a 15: isto s na Liga ra Nova e. 60.
PAPEL Dfi PJB^O
Branco, pautado, qualidade superior.
Resma 30*00.
NA LIVRARIA FRANCEZA
RA DO CRESPO N. 9.
Grande liquidado
FAZENDAS" BARATAS
Ra da Imperatriz i. 56
t DE
Lenrenco Pereira Mendes Goimares
Chitas 206 rg. o covado.
Yende-se chitas Anas para vestidos a S00 e 240
res c covado, cortes de 10 e IX corados a 35000
e 25400. Ra da Imperatriz loja da Arara n. 56.
MadapolSo francs a 400 a vara.
Vende-se pecas de madapolao frincez de 24 va-
! ras a 400 rs. a vara ditas em pecas a 95600 e 105.
Ra da Imperatriz loja da Arara o. 06.
Algodosinho do Arara a 3.
Vende-se pecas de algodosinho a 35, 45. 55,
65, 75 e 85; assim como se vende pegas de ma-
dapolao de IX Jardas a 45. Ra da Imperatriz
n. 56.
Arara vende as colchas a 241.
Vende-se colchas de listas para cama a 25. ditas
de damasco a 45, ditas de fustao a 65- Ra da
Imperatriz n. 56.
Madapolao da Arara a 3*5(500.
Vende-se pepas d madapolio enfestado a 35800
45, ditas de 24 jardas a 45, 55, 65, 75, 85 I 105.
Ra da Imperatriz n. 56.
Chitas francezes a 240.
Vende-se chitas francezas a 240,180, 320 e 400
rs. o covado. Ra da Imperatriz loja da Arara
n. 56.
Laastohas da Arara a 200.
Vende-se laelnbas para vestidos a 200,240,320,
4G0 e 500 rs. o covado. Roa da Imperatriz loja
n. 56.
Arara vende corles de calca a 10120.
Veode-se cortes de caiga para homem a 15120
e 15600, ditos de casseroira de cores com pequeo
toque de moro a 25 e 23500. Ra da Imperatriz
n. 56.
Mncambique de cores a 800,
Vende-te mncaabtques de cores eom palmas de
seda para vestidos, fazeoda nova a 500 rs. o cova-
do, lasinhas novas estampadas e finas a 400 e 320.
Roa da Imperatriz n. 56.
Lencos branoos a 2L
Vende-se pecas de lenco branco a 25, ditos 4e
cores a 35, ditos de linhe a 55 a dnzia. Ra 4*
Imperatriz n. 56.
Bramante a2#30.
Vende-se bramante de linboom 10 palmos de
largura a 25500 e 230CO a vara.-Ra da Impera-
triz n. 56.
Arara vende a 30.
Vedde-se cortes de cassa de papel para vestido
a .'15, ditos de canrbraia de cores e barras a 35 e
35500, cortes de 'tarlatana aterios a 35 35500
ditos de cambreia bordada a 55- Ra da Impera-
triz b. 56.
Arara vende fazenda para luto a 140.
Vndese laasioha preit para luto a 440 e 500
rs. o cevado, ditas pretas a 200 rs., ditas largas a
320 r. cassas pretas a 320 e 360 rs. o ovado, al
paca preta a 300,640, 800 e 15 o covado. Roa da
toperntrizn. 56.
Roupa foila nacional.
Vende-se fraques de alpaca muito finos a 59, di-
j*os de casemira a 95 e 105, palitnts ingieres de
casemiras de cores a ti e 165, palitots de panno
; preto a 55,^85 e 105,^itos de brim* 15 e 3, cal-
RUS?"?* a 6*'7* e ** coletes casemira
j 35500 e 45 outras muitas obrae qoe se vende
muito barato para apurar dinheiro, tambembe
manda fazer qualquer obra por medida. Ra a
Imperatriz .. 56.
Arara vende os balees a 20000.
Vende-se balfies de arcos a.25, 9&5UO, 35,35300
e 45, ditos salas azotadas para senhora a 65 7.
Ra da Imperatriz n. M.
Os oito mil covados de mucambiqae.
Vende-se mncarobiqoes para vestido fazenda
nova com Mimas de seda por ser grande porcao
se vende a 500 rs. para liquidar depressa. Ra
da Imperatriz n. 56.
Os rail.cortes deeambraias etarlatanas.
Vende-se ortes de cambraia com barras e eeres
e larlatanas a 35, 35500 e 45- RniJ.da Irapeca-
( Inz n. 56.
Os se6aiil covados de la estampada a
400 rs.
Vende-se -ama prande porcao de a estampada
pa>a vestidos a 400 rs. s para acabar. Ra da
Imperatriz o. 56.
Vend.-se corles de casemira para calca de co-
res e preta, por ser grande por?ao se vende por
45500 e 55- :S na loja da Arara, e oolras muitas
faz- ndas que se vende pr preco o mais barato
flue possiveL Ra da leperatriz loja da Arar*
o. 56.
Vei feriados para chapeos de senhoras.
Vaodem-se na loja de mludezas: i roa do Quei-
made o. (6.
Pent8 deurados traveasas para bcbdu.
Na loja de miodesas : a: roa do Queimao n. 16
vendem se bonitos pedes dourados para meninas,
tenoo enfeitados com aljofares e pedras.
Ua loa para bardar, nevo e benita sortineata de
ares ttm.
Vndese na loja.de miodezas a' roa doQael-
maao o. W.
Baaitas eaiiohis eom mnsica e tem ella.
Na loja de miodezas a' ra do Qoelmado B. 16,
veodem-se bonitas casinbas com msica, e aem el-
a. e todas com arranjos para costura, e por precos
lao commodos|que o comprador nao tera' qne exl- i
ftra mnitaria, superiores lavas ezmursa amare 1-1
las e brancas,
vendem-se na loja de miodezas : a' rna do Quei-
mado n. 16.
Bafeites crespo*, e outros do nllimo gosto.
A loja da miodezas, a' rna do Quelmado n. 16,
receben bonitos enfelles crespos, o que de melhor
lem vindo nesse genero ; assim como outros mo-
aeroissimos com filas, bicos e aljofares, obra de
muito gosto proprios para bailes, tbeatros, passeios
eic. os pretendentes que se dingirem a" loja de
miodezas, a' roa do Quelmado n. 16, goslarao de
comprar t3o boas obras, e por precos razoaveis.
Bom papel pequeo e envelopes.
Aloja de miudezasja' rna do Queimado n. 16,
esta bem provida de papel de todas as qualidades,
nh L *,n,assfti reve, liso, e pautado com 33 h-
nnas, dito de pato tambera liso e paulado, dito em i
eaxiohas, sendo : liso, pautado, de quadrinhos de'
cores, de beira dourada, e tarjado de preto; assim
comu envelopes proprios para esses papis : os
pretendeots qoe se dirljam a' dita foja, a" rna do
yueimado n. 16, qna serio bem servidos pela boa
qualidade de papel, e commodldade dos pracos.
Superior fila encarnada e chamalelada por ambos
lanos, propria para carias de Lachareis, e
a irtrandade da Bom Goiselbo.
Vende-se essa superior fita na loja de miudzas:
a roa 00 Quefmade n. 16.
Noras c benitos cwlos para seenaras.
Na rna do {ueimado loja de mludezas n. 16,
vendemse novos e booitos cintos para senhoras,
Tintura iajieu para fazer os cafceUw caluks.
A apreciavel tintura bem coni.ecida por Hoild
Water, a apreciavel de L. Marques, e a apreeiaval
de Cbromacome : vendem-se na roa do Quemado,
loja de mtndez n. 16.
Callares Royer
ou
Anodinos electro-magnticos contra as con-
volsoes, e para facilitar a dentico das
enancas. A aguia-branca na rna do (Mi-
mado n. 8 recebe-os por lodos os vapo-
res francezes.
a ,SV0 conh,cidos. nto se tem espalhado
L Aetm Prodle'oso llares Royer, que se
C desnecessar.o dizer mais algnma cousa em
^mhn8HS T e eifflcfS efellos: basta o
o aproveilado o feliz resoltado desses 1S0 utel
qoao necessarios cellares Ruyer. A quotidiana e
crescida extraeco, que vo tendo, moslia anda
qoe } numero dos predigion se eleva como todos
os compradores. A agoa-branca, p^rm, dese-
ando eoncorrer para uro Om de tanto aproveita-
mento, tesa feto os necessarios pedidos, pira que
por lodos os vapores francezes Ibe seja reauHida
certa qoantidade de diios collares, para assim tor-
narse infaliivel o sortimento delles, na loja il'a
goia-branca, ra do Quemado n. 8.
Elixir dentfrico e odontal-
gico.
Vende-se superior vinho de Lisboa em
barris de 5o, de uma nova marca prepara-
da particularmente para o nosso clima.-por
conter uma pequea qoantidade de alcooi' e
com paladar macio e agradavel. o preco e
commodo qoe muito convira aos pretn-
denos, a na da Cadeia escriptorto n. 4ft.
Escravos fgidos
ItIVAL SOI SE(ilM)0
Ka do ttueiuado u. 4, loja e
niladcza
OS
Jos Bigodinho
Continua a queimar lado quauto lem em seis-
woelecimenk).
Silabarlos com estampas para meninos a 320rs.
As misf5es abreviadas a 15500.
Memento da roupa delavar a 100 rs.
Gartilha da doutrina nrisla 320 rs.
N )v*s caraibas para meninos a WO rs.
Oozias de-meias muito finas para senhora a 4*500.
Di tas brancas e eruas para homem a 35 e '45.
Agolhas raocezas a *alao (papH) a 60 rs.
Pedras de lousa (pequeas) muo finas a 160 rs.
Pares decpalos de tranga e tapete a 15500.
Pecas de Utas de lia de todas as cores a 600 rs.
Grozas de botSes de porcelana prateados a 160 rs.
Ditas de ditos de madreperola muito fines a 600
ris.
Caixas com clcheles francezes a 20 e 60 rs.
Duzus de clcheles de ferro em canao a 40 rs.
Cau*som alflneSes Iraneeaes a 80 rs.
j Ganas de 100 esvelopes muiio tinos a 600 rs.
Pares e sapalosde la para meninos a 400 rs.
Pregos francezes de todos os lmannos (libra) 240
ris. '
Resma de papelee peso braeco liso a35-
Frasee com superior tinta a 100 rs.
Grosa6 de phospfcoros de gaz a 25200
Pares de bolees de pooho mullo booitos a 120 rs.
Linlwte em carlo de 200 jardas a 100.
Caizade superior linha do gaz cora 50 novellos a
708 rs.
Caixae de pos de arroz muito fino a 800 rs.
Fulcwas de coca para meninas a 320 rs.
Talheres para meninos a 240 rs.
Caisa-com superiores iscas^para charutos a 20 rs.
Masfo com superiores grampos a 30 rs.
Grosac de penna* de ac muito finas a 320 rs.
Boneis para meninas a 15.
Pentes com cosa de metal a 400 rs.
Capachos compridos e redeodos a 500 rs.
Canas com superior papel amisade a 600 rs.
Realejos para meninos a 100 rs.
I's driilifricos.
Para conservaco dos denles e genglvas, uma
das coosas que mais cuidado merece a todos,
sera dnvida a perfelcao e censervacao dos denles e
gengivas. Para isso se conseguir necessario o
uso do elixir e pos dentfricos que pela segunda
vez acabara de chegar para a loja d'Aguia Branca,
bsse elixir odonlalgico e antscorbutico, precioso
para todas as affecedes da bocea. O emprego dia-
rio desse elixir com agua, previne a caria dos den-
le, cora as aphtas das gengivas e as Tonifica, aca-
ba imao balito, e faz desapparecer o ebeiro desa
gradavel que deixa o charuto; assim como appli-
cado puro, acaba rpidamente a dor de denles. 0
pos servem perfeiUmente para dar aos denles a
necessaria brancura e polidez, conservando as gen
givas a cor rosada. O impresso que acompanha a
cada frasco melhor scientificarS ao comprador qoe
se dirigir a lojaAguiaBranca a ra de Queimado
n. 8, onde se venoVm um frasco do elixir e outro
de pos por 35000, e separadamente, este por 1A500
e aquelle por 25000
Fitas de chamalote
para a irmandade do Bom Conseiho
e cartas de hachareis.
A Aguia Branca na ra do Queimado n. 8 rece-
teu excelleate bla de chamalote propria para a ir-
mandade do Bom Conseiho e cartas de cachareis
Bonit s pentes
dourados com pedras e aljofares para
meninas.
Vendem se na ra do Queimado ioja d'Aguia
Atten$o
Roga-se as autoridades pclieiaes e rapites de
campo a captura do escravo Paulino, estatura re
guiar, cor fula, cora marcas de bengas, p-aea bar-
ba, fal a descansada, muito cantador e cachaceiro;
togio do engenho Tres Irmos, provioeia de Aja
goa?, levando camisa e calca de algooo linio, cfca
peo de palha aovo, e orna fouce de curiar canna
Foi escravo do Dr. Francisco Borja Boarque, e Di-
urnamente do Sr. Marcelino Jeron> mode Azevedo,
e vendido pelo Sr. Vieira Soma, corrector : quem
o prender leve-o ao referido engenho ou a casa de
Francisco de Albuqnerque Melh), ra do Apolle o.
I, que sera' gratificado.
Est fgida
Venda de um armazem
Teade-.se o armazem da roa do Brum o. 64, de
accordo com os Ikypathecarios, meeiro nos oitSes
do predio junio pwtencenle aos Srs. Bailar & Oli-
veira com fundos at o caes de Apollo e eom to-
do o iravejamento aara quera qulzer levacar so-
brado.-
i Chapeos de padre e-para se-
nhora e meninos.
Do ultimo gosto de Paris: as lojas do Jefe Bar-
, bosa o Pequeo na praga da Independencia os. 23
25, junto do funileiro.
Branca u. 8.
gulhas
de osso e marfim para crochet.
Liabas para dilas. Estes objeclos ebegaram de
novo para a loja d'Aguia Branca ra do Queimado
O* o.
Naves afeitesrespes e onlras qualidades.
A loja d'Agna firaoea receben nova porclo de
enfeites crespos para coqoes, al de moldes iniMr*menle novos e agradaseis, vindo
es>es cobertos m filtts de vidrilhos lisos: as?im
cerno recebeu ouiros para o meio da cabeca, en-
feitados ao ultimo gostoBunoiba, e outros no
roque. Os preteodrnies qoe se dirijan) a ra do
fiaeimado loja d'Agua Branca a. 8.
Luvas de camursa
brancas e amarellas para montara.
Vendem-se na loja d'Agnia Branca ra do Quei-
mado n. 8.
Escoras finas
para unhas, dentes, roupa, chapeos
cabellos e pentes.
A loja d*rtguia Branca acaba de rereber um
grande e variado sortimento de escovas Unas, sen-
do de cabos de oseo, marfim, baleia e madreperola
para dentes e unhas, ditas com costas de madeira,
tfalo e baleia, com baixrs e altos relevos e algu-
mas marchetadas com madreperola e cobertas de
velludo para roupa, chpos e cabellos, e outras
finalmente com cabos de madeira e modreperola
para limpar penles. Os diferentes e commodos
presos de todas ellas estao em relacao a sobrio-
ridade das mesmas, e vendem-se na loja d'Aguia
ranea ra do Queimado n. 8.
A preta criouia de nome Benedicta, di 35 annos
de idade pouco mais ou metaos, lem os signaes se-
grales : estatura baixa, ps apalhetado-, um urna
marca antiga de ferida em nm braco, levuo vesti-
do de chita cor de rosa com um baliado largo e
guarnecido de tranca preta e panno da Costa usa-
do ; esta preta costumajmudar o nome e der-se
forra, conhece todos os arrabaldes da ctdade por
onde anda as vezes: quem a pegar leve-a a seo se-
nhor Jus Jerooymo da Silva a ra Direila n. 24,
padaria, ou 82 segundo andar, que ser recom-
pensado.
&
Em jalho de 1864 fogio do abaixo assigoado o
seu escravo crioolo de 26 annes de idade e ds no-
me Miguel, o qual lem es ignaes segaiatM : cor
fula, alio, boa figura, cibeca pequen* e cbello che-
gado; tera bstanle barba e ja Ihe falum slgons
dentes, pernas compridas, pe grandes e esparra-
dos, dedos cunos e tortos.em um despea lem uma
cicatriz de machado entre o dedo grande, tem mais
na mo direta nma outra cicatriz muito visive
qoe parte pelo meio da unha do dedo polhgar,cojo
dedo um pooco dafeitaofo, bom Mabalhador.e
todo quanto faz com desembaraco. Pede- as autoridades policiaes e capules de campo qne
prendam o dilo ecravo e o remellara para o Rei-
fe e entregar a Claudio Dubeaux, na roa do Impe
rador, que recompensar generosampnte, cu para
o Sendo a seo Sr Jos Baptista dos Santos.
Desaparecido
Cootina ausente da casa de sen snior desde
23 de agosto do anno corrente, o escravo molao"-
nho de nome Raymondo, idade 15 annos peneo
mais ou menos, corpo regular, ps bem feitos, ca-
bellos caxiados aparados, levon camisa, calca e
chapeo de palha, em nma das raaos tem orna cica-
triz em um dos dedos, proveniente de om talho
de roda que lirn parte da ponta du dedo: quem
der noticia ou apprehende lo leve-o a ca do Impprador n 32, a seu penbor Antonio Marte
de Araojo, aqnde asisle, ou a roa da Praia n. S
taberna de Genuino Jos da Rosa que gratificar
com generosidade.e rogase as autoridades do cen-
tro da provincia sua vigilancia no sobredito es
cravo.
Aviso polica e aos capi-
tales de campo.
Tendo o abaixo assigoado por varias vezes man-
dado um seu escravo de neme Benedicto, cabra
claro, de idade de 24 annos pouc mais on menos,
vender (amneos e sapatos em um laholeiro pelos
arrabaldes desla cidade al Ignaras. Pao d'Alho
e Campia Grande ; e tendo sabido em 9 do cr-
reDte para vultar no da 13 : por isso quem o tren-
xr ou delle dr noticias ser gratificado da sec
trabalbo, na ra da Senzala nova n. 1.
Antonio Pereira Maia.
*VM?.
Vendes*;
machinas americanas de serrotes para desetrocar
alfidio : aa roa da .SenzaUa Nova b. 42.
Vlnho do Porto engarrafado :
Rainha Eslephania garrafa 35000.
Lagrima Christy garrafa 35000.
Malvazio garrafa 25500.
Poslwein garrafa 25500.
Porto engarrafado a 25, 15600, la, 800 e 640 1
garrafa.
______Rna Nova n. 60, armazem da Liga.
Vende-se na fuodicao da Aurora lijlos m-
glezes *ara fornalba (fire bricks) de superior qua-
lidade aor prego commodo.
da 24 de junho prxima pasado fugio do
engenho D agua, na ribera do Araripe, om e vo, crioulo, de neme Belchior, com os signaes se-
grales : estatura regular, fetenas do-eorp,
cor prela retnela, cara larga, dentes bem alve*
emblante alegre, pernas arqueadas, mu! fallante'
r*presentindo 22 <. 25 annos de idade. Conb
que tera andado por varios lugares da ridade do
Recite, e ltimamente pela villa do Cabo. Proieel-
te-se a quem apprebend-lo generosa re nmpensa.
podeBdo o dito escravo ser entregue aa Dr. Fran-
cisco tolo Carneiro da Cunha, ou no R-cife ao Sr
Jo Mana Ferreira da Cunha. Protesta-se contra
qualquer qoe o baja acoulado.
DOS PREMIOS DA
24'
LISTA GERAL.
PARTE DA LOTERA CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 605,' A BENEFICIO DAS FAMILIAS DOS VOLUNTARIOS DA PATRIA, EXTRAHIDA El
83!
EM 21 DE SETEMRRO DE 1866.
105
US. PREMS.
3 6
4
8 -
17
18
20
22 -
23 -
24 -
27
29
32
38
40
48
50
53
59
61
66
69
73
74
79
80
81
91
95
118
24
25
25
35
M
57
40
41
47
50
54
58
61
67
72
73
74
75
81
ft
NS. PREMS. NS. PREMS.
105
65
191
95
98
201
3
5
8
9
II
15
17
18
19
22
24
26
34
36
42
46
48
50
51
54
56
62
64
65
70
71
76
78
84
95
99
300
3
4
10
15
24
33
35
84
56
1
65
68
79
W
65
105
65
105
65
105
65
205
65
~
396
406
8
I*
22
25
32
35
49
54
56
57
58
63
67
69
76
89
93
94
98
507
8
12
16
17
19
21
23
29
30
33
44
46
49
50
51
61
62
.65
71
78
79
82
83
87
88
91
92
205
65
205
65
NS. PREMS.
600 65
5
1* -
28 -
30 -
33 _
37 -
39 -
43
44
45
46 -
49
50
63
56
57
58
61
62
63
105
65
105
65
405
65
405
65
205
65
72
78
84
85
86
92
93
96
700
5
8
11
15
16
19
26
30
34
36
37
38
54
58
61
64
?9
71
74
205
65
405
205
65
105
65
NS. PREMS.
777
81
84
89
91
801
3
6
7
17
20
26
28
30
36
60
68
72
73
74
75
76
85
87
88
89
93
94
803
6
10
13
Vi
16
21
24
27
31
36
37
38
42
45
47
405
65
NS.
973
82
87
88
89
94
95
1000
2
4
6
7
10
13
35
42
45
46
52
53
55
59
60
64
71
PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. PREMS. NS. NS. PREMS. NS.
65
1005
65
90
95
-U106
9
11
15
19
20
22
23
25
30
35
37
39
40
41
45
47
205
55
105
65
405
65
50
58
60
64
71
65
55
56
7
62
105
65
1163
65
68
72
74
87
88
96
9
1208
15
24
36
38
39
42
43
44
47
48
50
59
61
63
68
71
74
76
77
80
83
91-
1308
10
18
22
23
24
32
37
49
52
56
60
62
68
70
71
65
105
65
105
105
65
205
65
65
4051 7 72
ao5j 62 -I 74
105
65
1383
1402
6
9
13
18
20
21
24
31
34
35
36
39
40
47
51
53
54
56
57
65
67
71
76
77
79
80
91
92
99
1501
6
8
19
20
22
25
27
33
37
39
42
44
47 -
48
59
W
65
6:0005
65
2u5
65
1005
65
1562
69
76
77
81
82
83
84
85
89
92
98
1606
8
10
14
15
16
19
29
33
35
36
47
48
50
56
59
60
63
69
70
76
82
92
1700
14
43
19
10
3
25
32
37
38
48
50
87
61
65
105
65
105
205
65
105
65
1764
69
76
82
87
88
89
91
92
95
97
1802
13
18
19
23
24
25
26
29
38
44
47
48
51
54
56
63
69
72
75
76
80
81
82
85'
86
87
89
90
81
93
1900
4-
t
3
6
11
13
20
65
2005
65
105
65
105
65
105
65
105
'
1924
29
43
46
47
50
51
55
56
57
62
64
65
66
68
71
90
92
93
94
96
2005
10
13
23
25
27
33
34
35
40
42
47
48
50
51
54
55
67
60
62
63
69
73
76
77
79
sr
83
99
1:2005
65
105
65
PREMS. NS.
65J2103
10
12
18
26
37
36
37
40
41
44
54
55
57
58
60
62
65
69
72
74
76
80
83
01
97
2200
PREMS.
65
105
65
205
65
W5
65
105
65
2
6
10
13
17
18
19
29
34
35
45
52
54
61
62
69
70
76
77
81
82
83
88
NS.
2289
2301
3
6
10
15
21
26
27
28
36
39
52
60
64
70
72
76
84
85
87
88
2400
1
6
8
13
14
16
20
2
22
24
26
28
32
33
35
38
40
45
51
53
61
63
69
72
84
92
2052302
PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS.
205
65
1005
65
405
65
2504
6
7
9
12
17
23
25
29
33
36
45
49
51
69
70
72
73
76
87
89
7
2600
8
6
1*
17
18
19
22
23
25
30
41
43
56
58
67
68
69
72
82
84
94
I 99
370*
S
11
20
22
65
105
65
105
65
405
205
65
2723
30
34
40
44
51
52
53
54
59
63
67
71
72
73
74
82
83
87
95
2804
5
6
10
12
22
24
26
29
31
33
44
47
48
49
51
53
55
56
57
58
62'
7
82
84
85
- 87
89
-I 92
65
205
65
65
5005
65
105
2900
4
10
20
22
23
26
27
47
52
55
56
64
67
70
71
72
76
91
97
3003
5
7
14
16
24
25
30
38
44
45
52
54
56
62
63
69
74
79
86
92
3105
9
14
17
19
27
29
33
40
PREMS
65
105
65
105
105
405
65
105
NS.
3144
45
50
52
58
59
62
65
66
72
81
86
89
95
97
98
99
3204
7
9
15
18
20
21
27
28
32
33
39
42
44
51
56
69
72
78
79
82
83
84
86
90
92
93
95
3300
S
4
6
8
PREMS.
65
105
65
205
105
65
NS.
3310
11
19
24
37
38
39
43
48
50
52
79
82
84
89
-95
97
3403
5
8
9
14
24
31
48
56
58
59
64
73
79
88
90
92
99
3501
5
7
9
20
24 1
28
30
35
36
43
47
61
67
PREMS. NS. PREMS. NS. RPEMS.
65
105
65
15
65
105
5
105
65
205
65
3572 61 3819 65
76 26
80 37 mm
91 28
92 30
3600 34
6 38 _
13 45
14 46 _
16 53
20 w* 55
25 6| 66
30 63
32 66 1005
34 74 5
37 405 81
40 65 84
50 88 ^
52 90 i^M
57 83 ^M
64 3900 _
65 3 M.
71 J 7 mm
76 13 mi.
86 105 15
3700 65 17
4 18
8 _ 20 105
1 _ 11 5
12 ^^ 24
18 I 28
26 1005 - m
28 1 31
31 81
35 105 35
40 65 41
41 43
43 51 _
SO ^2 53
58 57
67 _ 66
68 _ 68
77 _ 82
78 _ 78
81 75
92 79
93 . 82 ^
98 86 _
808 80 _
13 - 93 _

.


8
Urio de rcrnambueo bbaik ti de *<-<-flibPO de UJ66.


L
ITTERATORA.
J
E' e?te o projeeto de lei de recrntaroento e rela-
torio da sexta spcc&o da commissao de e xa rae da
leg^lac do exercil.
Seohores.Como determina o aviso do minale
no i na crean a corami-so de exama da l^gisla-
lo exercito, sob a presidencia de sua atleta o
arechal do exercito conde d'Eu, a 6." seceso
;>ou-s em priraeiro lugar da reforma concer-
nenie ao nosso sy>tema de nccutamemo ; e em
rmi U'e ilis d -icoes regolaroentares de
17 de Janeiro uilirn je nis fjnm dadas pelo
mesmo augusto princi;"1, passa a apregentar o re-
sultado de eus irain ho, precedeodo-o de urna
: iiccinta exposicao.
A necessidade de urna reforma testa parle da
leqislaco militar est reconhecida^ek) goveroo,
pelas cmaras legislativas, por todos os cidados
que observara ou experimentara os effeitos do re-
crntameDlo actual. Pde-se hoje ditcr que esta
reforma urna aspiraco verdadeiramente nacio-
nal, como tal indicada, nao s pelos proQssionaes,
us tambera pelos espiritos mais refleetidos e au-
torizados das elasses civis.
E, com effeito, 42 anuos de experiencia e de
se nio a Un: ojy d,OVr?, approxi-' A* sen^Ses do projeeto o. 14 si
marara se deranaW! r.amaram luz goraol.
sobre as bases mais controversas, coocorrendo' O projeeto 0. 119, respailando estas isen<;oes,
dest'ane para formar e tranqulllisar a oplnio dos inicia pe primeira ves entre dos a idea de urna
militares e dos estadistas que mais tm pensado : conlribu ojo pecuniaria, a qae Oeariara sujeitos os
sobre a materia. que foMem dispensados do servico pessoa., nao por
Nao nenes de nove sio os projectos de que a mposshilldade pbysiea, mas em attencao ao seo
seceo (era conbeeimenlo, iniciados na cmara estado civil ou proflsso.
dos depntados, ou apresentados por seos autores Esle a'im0 projeeto distiogae-se anda dos ante-
a dita cmara, que, eomo sabis, tm pela consti- riore8 PeU baM *' PonWda"da "<>*&> de urna
toico do Imperio o dlreilo exclusivo de iniciativa forca de reserva, cooposla de lodosos cidados
as leis
inapto.
1.' Um projeeto de 1828, que faz parte da orde-
oncea do exercito organlsado pelo Sr. ilaymunJo
Jos iia C mba Manos.
2." Ouiro de 1831, comido na ordeoanca geral
do exercito, proposta pelo Sr. Jos Joaqulm Hacha-
do de liveira.
concerneotes ao doss; importante as-
3." O de 1839, que como os precedentes, cons-
titue urna das secjes da ordenaaga militar de que
sao autores osSrs. Mano I da Fonseca Lima e Sil-
va, hoje Barao de Suruhy, Joo Paulo dos Santos
Brrelo e Amonio Rodrigues Gabriel de Castro.
. Projeeto de iei n. 24 de 1845, assigoado pe-
los Srs Joo Paulo dos Santos Brrelo, Paolo Bar-
boza da Silva e Jaciatho Carvalho de Meodonca,
qoan lo membros da commissao de marino* e guer-
lentativas, lico asss suflkient--, para julgar-se rta cmara dos deputados.
5.* Projeeto de lei n. 119 de 1845 que se intitu-
laDe creaco de urna forca de reservade que
palas providencias do poder legislativo e do go-11 sao assignatarios os mesroos Srs. Santos Brrelo,
com acert dos inconvenientes de um systema
que, posto suavisado cada vez mais na execucao
verno, conservou sempre, anda raesmo em cir-
cunstancias ordinarias, os seus principios capi-
aea, que conaistem na isencao pura e simples de
lian rinde parle da populaco viril, e as levas
feilis Je Improviso, por rneio da prlsao as ras,
entre os cidados que ficam lora d'aquellas nume-
rosas excepees.
Tal .systema de recrutaraento o mesrao que
utras nacoes tm adoptado na infancia da sua or-
gani'ago militar, qnando a natural repugnancia
do povo ao servigo das armas nao pode ser de ou-
iro modo vencida ; ou m circumsuocias extraor-
dinarias, quanlo a urgencia da salvago publica
nao comparta a demora e as regras mais equitati-
vas e tutelares dos lempos normaes.
0 presente estado de nossa civillsacio, porm,
ts leis orgaoicas do exercito e da armada, que
ten raeihorado sensivelmente a sorte de nossos
soldados e mariobeiros, e cojo espirito proraette
roximas e suceessiyas reformas no que a legisla-
gao amiga apresenta ainda de anachronico ou di-
fidente, mxime na parle penal e do processo mi-
litar, parecem dar-nos seguranga de que chega-
o o lempo de reduzir a effeito aquello tao deseja-
-do aperfeicoameoto.
-Ms. nao obstante a longa pralica da ordem de
cansas aetual, e o desejo universal das classes ci-
vis e militares, o projeeto de cojo estudo fomos
enearregados ara dos problemas administrativos
de mais complicada soluco.
Urna le de recrutaraento, como diz Joffres, toca
os inleresses mais caros das familias, e a base
fundamental da forga publica. Ella deve conci-
liar os iateresses particulares da popularlo com
os do estado. A Iota entre estes dons elementos
viva e permanente, mas de sua conciliagao depen-
de a boa composicao do exercito e da armada, as-
sim como a paz e traoquillidade das familias.
A difficuldade grande em todos os palzes, mes-
mo n'aquelles onde a populago raiis propenda
vi la roililar, por sua ndole, trad'.goes e costomes.
K' assim que entre as potencias militares da Eu-
ropa a reaovago annaal de seus grandes exerci-
tos permanentes exige continuos esforgos e cons-
tante ouservaco da parte dos poderes pblicos.
Se a resoeito da Franca, por exemplo, dizia o
depuiadn Vivien, em relatorio anlogo ao nosso,
que a mocldade frnceza resista ao servico mili-
tar, nao por urna repulso absoluta, mas pelo de-
sejo de prover ao sen futuro ; no Brasil pde-se
tambern reconbecer c confessar, sera deprimir o
carcter uaclonal, qoe os Brasileiros, se sao ca-
pozes de grandes provas de civismo, como o al-
teslam os briosos voluntarios da guerra actual, em
circunstancias ordinarias preferem a vida civil
das armas, e para esta preferencia encontrara ra-
zos especiaes no benigno temperamento de nosso
clima, na escassez de bragos para os trabalhos da
iQiusiria e na fcil subsistencia qoe offerecem a
riqueza natural de nosso solo e a uberdade de nos,
sos campos.
O mllogro de tantas tentativas at hoje feitas
para resolver-sa a qaesto que ora nos oecupa-
revea bent a sua difflculdade. Recordando-as, a
SPrgio Itva em vista-, nao s ladicar os elemen-
Ds naclonaes de qoe serviu-se para o seo traba
Ibo, mas ainda render homenagem illu>trago e
patriotismo dos autores desses projectos, os quaes,
recrutaveis, Idea al corto ponto seroelhante a' da
Landwehr Prusslans.
Pelo projeeto de 1888 o allstamento dos cldad&os I
recrutaveis 8ca a cargo aos joizes de paz, paro-
cbos, junes muoicipaes, juies direito, vareadores
e eleilores, os quaea coostltaem conselbos de mu-
nicipios e de comarca.
Parece adoptar a designago por sorielo, mas:
O desejo do governo a da populagai era (eral | como o demontsr i eetatistica criminal do exercl-
subsiiluir ao processo de recrulamento seguido
desde a nossa independencia outro menos desiguaf
menos violento.
A desfgoatdade do aotlgo systema deriva dasl
isengrjes numerosas que foram estabelecidas pelas
istrucgdes de 10 de julho de 1822.
A violencia est no proprio meio erapregado pa-
ra chamar os recrutaveis ao servigo militar sera
pr'ia quallflcagao, e capturando-os as pragas e
ras, onda e q oando sao enconlrados.
No malhoramento destes dons pontos capitaes ci-
fra-se toda a reforma qno prejectamos.
|Dfl isengdts.
A constitorgo brasileira, como lodo o direito pu.
blico moderno, cooaagra em relaglo ao servigo do
exercito e da armada a maior ignaldade posslvel..
i Todos os Brasileiro, diz ella em sen aru 1^5,
3 Dr. Campolican Molina, medico do
lo francez, ondd essa medida j foi abolida, ej I^M^kgrgctiri, publicara um importan-
o demonstrara a do exercito brasileiro, se ella nio flHEttJTi(;5o a respeit d'um ferldo no
fosse randa a esse fespeilo. Admitte, porm, a combate de 24, e (^p', f>a COBfladO a eus
Bbstitnigio pessoal, aos casos excepcionaes do art. cuidados : e sobre O heto cliam a^ttencjo
3. 3, por irmao, primo-irraS, tfo, sobriaho oa ,je seu8 coHegaj,
coDhado. Coeeba-*B bea qfc taes substituigdes q pbwjomeno curios'-) e importanle ;
quasi sempre terso por cansa legitimo inters nexplicavel na actualidade pelos COnheci-
das familias, e nao motivos menos nobres.
(Gon/inuar-w-/ia,)
sao obrigados a pegar em armas, para ostentar a
nao explcito, deixando sobre este ponto pleno ar- ^ ienm e JD!f|r(dide do imperio, e defend
bitrio aos regulamentos )o governo. dM seus Ma]m eMTB0S QQ ,nlerDOg ,
A contriboigo militar, | iniciada pelo segnodo > Q pr|DCJpi(> de um exercito e de urna esqoadra
projeeto de 1848, por esle tambera adoptada, e aneDtes .eha-se tambem consagrado na lei
recabe sobre lodos os individoo qoe possam pres- Jondin)enU| uu 146.
lar o servido pessoal e delle te qaelram sentar.
As i^iSes absolutas sao limitadas a cinco ras-1 Em Qoanlo a assembla geral nao designar a
ses por? projeeto de 1888 ; e a coDfribnlgo pe- i forga miliar permanente de mar fWW,***;
conaria, proporcionada fortana dos alistados, 1" "ao noaver' '* qoe pe,s Be9ma aS8emb,a
por isso graduada em ires laxas on cotas (mxima, seja alwraa para mais o< para menos.
miia e miormajcujos algarismos ele n-o fixa, e
sim deixa s lers annnas.
O raesmo principio apparece no f t! do art. 13,
onde se traa da flxago animal das torgas ordina-
rias a extraordinarias.
2 rss^r* zszz r;: =;...... .N-^ -_**.* v. **
mentos physiologicos at hoje adqairidos
pode e deve provocar o estudo dos homeos
d a sciencia.
I O soldado Rosa'es do batatio tucuraano,
| fra ferido .de bala na parte superior e me-
dia da bbeca, oa regio frooto-parietal ;
perder a audicao, fcando paralitico do lado
direito.
A bala produzio urna ferida irregular do
couro cabelludo com denudaco dos parie-
long. do meridianno de Paris as trras do tes em extensa) de mais de pol'egada e
M POUCO DE TODO.
Lemos em um jornal:
O Pao de assucar um lindo morro, que
se encontra aos 21 25' de lat, e 60 i 4' de
mu
Paraguay.
E' notavel por um feito de armas
honroso para os soldados do Brasil.
Es9tindo abi uma guarda brasileira de
25 homens foi atacada por perto de duzen-
los paraguayos.
Renhido foi o combate apezar da V?-pro-
porcodo numero.
Resisti a guarda a queiinar o ultimo ear-
tuebo, e aotesquiz buscar abrigo em hor-
Paulo Barbosa e Carvalbo de Mendooga.
6.* Projeeto de lei n. 160 de 1880, iniciado pelo
Sr. Joo Antonio de Miranda.
7." Projeeto de lei n. 106 de 1838, assiguadb pe-
los Srs. Ionocencio Velloso Pederneira, Jos Jba-
quim de Lima e Silva Sobrloho, e Jos Joaqun)
Rodrigues Lopes, membros da commissao de ma-
rrana e guerra da cmara dos depntados.
8. Projeeto organisado e offercido em 1863 *''
consideragao do poder egislatlvo pelo Sr. desero-
bargador Jos Antonio de Magalhaes Castro, ento-
auditor de guerra da corte
9.* Finalmente, o projeeto de lei apresentande
em abril do correte anno pelo Sr. depotado Joo
Silveira de Soma.
A secgao apenas notara' aqui os pontos capitaes
dos projectos qoe acaba de mencionar, e que exa-
minou attentameote antes e depois do sea traba-
Iho ; e eesta ligeira analyse, por amor da brevlda-
de e da flliago natural das Ideas, prescindir' da
orden chronologiea dos rne bem considera-los no ponto de vista de soa seme-
lhaoga on diversidade.
Uestes projectos s uoas tomaram por base o sys-
tema actual de leva fnrgada : o de 1880, proposto
pelo ^r. Joo Antonio de Miranda, e o de 1863,
elaborado pelo Sr. desembargador Jos Antonio de
Magalbes Castro.
O segundo nao se propoz seno a melhorar o
processo dos regulamentos vigentes, alternando
o rigor destes, e cerceando os abasos de soa pra-
tica.
O priraeiro parece ter sido dictado pela convic-
cao da improfleoidade de qnalquer outro nwie de
recrutaraento. Marcava um prazo para apresenta-
go de voluntarios, e se estes nao coropareeessem
em;nuraero bastante, aulonsavaa leva toreada pe-
lo modo actual.
Amos procuraran) crear novos incentivos para
os alistamentos voluntarlos,offereeendo certas van-
tagens militares e civis as pragas de pret do exer-
cito eda armada.
Os demais projectos, desde o de 1828v abando-
naran) o reermamento por meio da priso as
ras, excepto para os remissos; e adoptaran) co-
mo regra a qoalifleagao previa e a designago por
meio da sorte. Variara, porra, no processo destas
duas operagSes bem romo no tocante as iseng5es
e a' base de fixago dos contingentes provinciaes.
Os projectos de 1828, 1831 e 1839, qoe apenas
se differengam entre si, incombem o alistamento e
o sorteio aos joizes de paz a as amaras municlpaes.
ncluein em ambas as operages os indiidoos de
18 a 30 oa 38 anuos de idade, admiltindo as isen-
ges estabelecidas pelas instrocges de 10 de julho
de 1862 Exlgem um arrolamento ?eral da popnla
gao, e proporcienam a esta adislriboigo do eon-
lingente total pelas provincias, municipios e paro-
cbias.
Os de 1845, ns. 24 e 119, segu-rn tambera o sys-
tema da qualifleagao previa e do sorteameoto.
O primeiro coramelte este duplo processo aos
juizes de paz, cmaras municipal e oBeiMB da
guarda nacional.
O seguudo faz ahi intervir, alm dos juizes de
paz e cmaras municipaes, alguns eleilores, e os
offleiaes rta forga da reserva, que elle organisa por
"ochiase municipios, e cojo alistamento serve
de base para os sorteios annuaes.
mites de idade dos- rndividw recrnlaveh, e con-' ceiio consl.tBchat. NSo s neste MM mas
preheodem em catfa-operago annnal todee-os ins- quasi todw as rerages sociaes, e nivelamento
eriptos nao designados anrertormente. O de 1888 soluto iropossivei, se nao ama llo'datfr.
difTere- dos precedentes nesta ponto; nao sojteita ao
sorteio-annual seno os individuos que completara
em
ab-
dades sociaes qne se prendera a administragao- da
jasfiea, instrargo poWlca.ao progresso morare
material da nagb em lodo* os senlMs. At a
existencia e gloria da propria forga miittar perma^
nenie reclamara qoe taes e*eepg5es sejam atlendl-
das.
NSo sendo, porra, as isegoes da segunda cas-
se impostas pela naloreza, e per oatro lado resul-
tando derlas, a par dointeresee publico, orna van-
tagem indvidaal, e maior conMBgeocia, se nao ef.
lectivo acarescimodffonus, para-os cidados qne
presttm o servico m*iar, jos que ellas sejam
le alguma sorte compensadas.
A%seego,por unto, restringiodo- o nomero- dai
rasne5s abwros, adoptoa ao mesroo tempe- do
principio da eonthbniQSo pecuniaria, nao com o
carcter de imposto, que a idea- de alguns- dos
projectos anteriores, ma como eorope"88?80" do
onus-dlspensado, compensaelo era prcreito do exer_
cito e com espeelalidade das saas pragas de pm
sobro quera recate principalmente o- *to onas.
A idea de on imposto mililar, qoocomo tal, ae-
vera ser proporcionado, ei eonformntade do arl.
IT^flSda coaettlnigo, atenida difflcnldade- do
'aneamento, mnereote as eontribnigse directa'e
TOLHETIM
MEMOSWIS
DE
UH SARGENTO DE 1ILICIVS
POR
TJm Brasileiro.
Ha isengoVs natoraes de rigorosa justlga^ va-
tras sao acooselhadas pela diversidade das voca-
a idade de 18 aonos deools do Itimo arrolameato.! ciJes, pelo bem estr da familias e- pelas> _naeH>l_-
Resta-nos fallar do projeeto reeeniemente ini-
ciado pop om dos Ilustrados memoro da cmara
temporaria;
O complexo de saas dtoposigde nao se circoms-
creve materia do recratamento proprlamente di-
ta ; toca era pontos de organisago do exercito, e
abraoge tambem o recrulamento da armada.
Pelo que respeita ao reertamento do exercito,.
adopta a designago annaal pelo sorteio.
O alista ment feilo por jnntas monieiyaes e de
comarcas, presididas aquellas por joizes munici-
paes estas por juies de direito.
O sorteamento compele a ootros coBseWiot', pre-
sididos; as capitaes das provincias petos delega-
do do governo imperial, e oa-corte pete- ministro
da guerra. Os domis membros destes oonseihos
sao os com mandantes de armas-oo os coflHoaoan-
tes soperiores-d guarda nacional, os june* de di-
reito, os presidentes das cmaras municipaes e os
promotores.
O sorteamento annual comprenende todos-oe alis-
tados-de 18 a 35noos, com eieepgao unioamenle
dos qoe bonveresasido designaee as operaeoes
anteriores.
A iseacoes saoasmesmas qne preserevo a le-
gislaeo actual,, permiltindo-se ao governo metho
ralas como julgar mais coaveoitote.
Esiaoeleee a eoolribuigo milriar, limitada ao
mximo de 60OJr, e proporcionada -importanei
dos imnostos que pagarem os cidados isemos do
servigo pessoal doexercilo se ferem conlribu mies
de imposlos directos, on aos seos vencimemos st,
forenk empregados- publ ioos.
Contera esle projeeto, como as-anteriores, varias
medidas tendentes a lomar o servico militar-mais
aitracbvo para as elasses que podera ah encontrar
ou a satisfagao de- orna iocline^o natural, ou um
emprego honroso e-de fcil acceeso.
Qoanlo aos prazos de servico, variam os- diver-
sos projectos a que nos temos- referido.
Segunde elle.*,.os voluntarlos-e os designados de-
vera permanecer as flleiras 2; 3; *e Son 6 an-
uos ; os obrigados, a 8 oa 1? annos.
Todos os projectos exeepgo dos de 1880 e
1868 adrailtero a substituigo pessoal.
Os de 1858 e 1866 aotorisam expresamente a
pralica actual do alistamento individual de estran-
geires como voluntarios e na condigo. de pragas
de pret.
A secgo colligio e examinen igualmente toda a
legislagao em vigor a resoeito do recratamento do
exercito, desde as providencias anteriores s ins-
trucgdes de lOde jnlho-de 18S2, que anda hoje
regero.
Esta legislagao, porm, asseolando sobre a base
do systema actual, s pode ser consultada com al-
guma milidade no qoe respeila a, medidas regla-
mentares de qualqoer lei eoneenente materia
de qoe se trata.
E, pois, tendo a secgo ja iodicado os pontos
fundameotaes dos projectos que preceder ao.ac-
toal, s Ihe compre agora dar urna idea, geral
motivada do systema que ormuloa depois de acu-
rado estudo.
Nos bosque esees poucos homens, pn
rm valtes, foram surprebemlidos pelos
indios Gauycnrfls,
Deciio esta tribn audaz e gtrerreira ma-
tar todoeos prisiOBeiros, porm u dos in-
dios se eppoz ao- saDgQinolenlo* designio
dos feus companbeir >s, procurandb con-
vence-los ele que estavam obrigados a con-
servar-Ibes as vidas, e- dar-lhes protejo
Logrou ver-Ios inclinados a piedady e as-
sentaram unnimemente-cooduzir os prisio-
leiros atravz dos bosques, e desertores
atfe a cidade Se Cuyab.
Entre escolta to singular appareseram
ees inesperadamente meio dos 3eus
Darentes e amigos que j nos julgavam mor-
ios.
Este caso referido por G. B. Bassi na
sua wagem por Sfoilo Grosso.
Transcreveraoe-o segninte- trecho de utas
carta.
Peto qoe abaixo-se segu, rereis que em
geral sefaz urna idea errnea acerca da sub-
propeeionaes, prndese a todo o systema ir>kmtvjmssj9.,()a rnulher-ingleza. lm de nossos-
rio en vigor, qoeomprirler em vtela para j amigos, de Londres, nos remetteu um car-
a nova-imposiconio fossomatn 1 ^^ ^.^ pof toda ^^ ^
Nao i, porm eeU a uniea razo qoe nos fez & n9Sse cartao se lem os preceitOS da
apartar-nos da iniciativa de- nossos predecessores
alia lao hbilmente ostentad por lopn nos seus
estudes sobre o reerntoment. Davidamos da jus-
tiga do nra Imposto qoe, tendo por canoa o servigo
militar; a qoe a ler fundamental obrig igualmente
todo* os Brasileiros, se tornarse variavel no seo
mulben ingleza.
K* Sao ters outra mulher..
2o Nao recebers em tua oa?a imagem
alguma talhada com elegancia- que te possa
fMMfeM segundo os haveres-4as pessoas senta i servir para reverenciares.
daqoella obrlgaoBoeemmuoav-
Pok> projeeto da.soegio, a foraas poueas iseofes
absolous, que por si mesmas-so -justifica (arl.-.a*.,
nc-ha se nao eidadaos snjeitos ao servigo pessoal
do exercito, oa tseatts desto dover peto sabstiWi-
go de outro equivalente, e ignalpara todos.
Este substitoto do servigo pessoal ama cootri-
beigao fixada aoaoalmeme, as.applicavel aos pre-
mios, melhoraaeatos dos soldse a edocaga dos
nos das pragaode pret. ( Arla. 3 o e 2.)
Por este modo, sera prejodiear as proBssdea ei-
vis. que, assim como as rotulares, sao iudispensa"
veis a sociedade, e sera crear- Imposto que possa
tornarse desigual e vexatorio, efJereee.se.-om meio
fcil esuave para q)e as elasses hoie- iseotas, e
qae nao coalinuara a se-to4 igualmente- peto novo
projeeto, so eximam do servigo militar, so o qui-
zerem.
t o onas pecuniario aoe.se Ihes- exige, convro
repetir anda urna vea^por urna reeogaoque nao
de rigoroso direito, ser aplicado oxcwsivamen e
a a'gumas das dspota mais neoessarias e uteis
do exereito, isto aos premioso vencimentos de*
soldados e a educacSodeseos filhos.
Ero regra a secgao nao admitto a substitDioSo
pesseal; por'quo os snbstitetos sio muitas vezes
mercenarios, qae nao podm inspirar confianga.
CAPITULO III.
DESPEDIDA A'S TRAVKSbURAS.
(Cootinuago.)
Tendo ruroinado por rauito terapo esta idea, um
dia de manhaa charaou o pequeo e disse-lhe : -
Menino venba c, voss e3t fleando ura ho-
raam (tinha elle 9 annos ); preciso que apren-
da alguma cousa para vir ura dia a ser gente ; de
S3f,un4a-feira em diante ( eslava em quarla-feira )
oomegarei a ensinar-lbe o b-a, ba. Farte-se de ira"
vessoras por este resto da semana
O menino oovio este discurso cora om ar meio
admirado, meio desgosloso, e respondeu :
. Eoiao en cao hei de ir mais ao quintal, nem
bel de brincar na porta T
Aos domingos, qnando vcltarmos da missa...
Ora, eu nao goste da missa.
O padrinho nao gostou da resposta; nao era bono
annunco para quem se destinava a ser padre; mas
nem por isse perdeu as esperangas.
O menino tomoo bem sentido o/estas palavras do
uadrlnho : t Farte-se de travessoras por este res-
to de semana, e acrediloa que aqaillo era urna li-
cenga ampia para faxer iodo quanto de bora e de
mo lhe lembrasse durante o tempo que ainda rae
rcslava de folga.
Levou pois todo o dia em orna desenvoltura as-
sosudora o padrinho foi acha-lo por duas on tre8
vezes a cavallo em cima do moro que divida o
quintal da casa do visinho, em grande risco de pre-
cipitarse.
Ao anoitecer, estando sentado a porta da loja, viu
ao longe no prineipio da ra ora acorapanhamento
allumiado pela luz de lanternas tochas, e oavie pa
dres a resarem ; estremeceu de alegra e poz-se em
p de um salto..
Era a Va-Sacra do Bom Jess.
Ha bera pouco tempo qae existiara ainda em cer-
tas ruaa d'esta cidade crnies negras pregadas pe-
'as paredes de espago em espago.
As qunrtas-feiras e era o otros dias da semana sa-
nia do Bom Jess e de outras Igrejas urna especie
de procisso composta de alguns padres condur.in-
do cruzes, irmos de algumas irmaodades com
anternas, e povo em grande qoantidade ; os pa-
dres resavam n o povo acompanhava a resa.
Em cada cruz parava o acompanhamento, ajoe-
Ihuvam-se todos, e o avara durante rauito lempo.
Este acto, que satisfazla a devoto dos carolas,
dava pasto e occasio a quanta sorte de aombaria e
de immoralidade lembrava aos rapazes d'aquella
poca, que sao os velbos de hoja, e que lanto cla-
mara contra o desrespeito dos megos de agora.
Caminhavam elles era charola atraz da procisso
interrompendo a cantoria cora dicterios em voz al-
ta, ora simplesraente engragados, ora pouco decen-
tes ; levavam longos flos de barbante, em coja ex
tremidada iara pendoradas grossas bolas de cera.
Se ia por all ao sen alcance algom infeliz, a
quera os annos tivetsem despido a cabega dos ca-
cabelios, collocavam-se em distancia conveniente, e
escondidos por traz de om ou de outro, arremes-
savam o projectil que ia bater em cbeio sobre a
calva do devoto ; puxavam rpidamente o barban,
te, e niuguem poda saber d'onde linba partido o
golpe.
Estas e oatras scenas excilavam vozerla e garga-
Ihadasna mullidlo.
Era isto que n'aquelles devotos tsmpos se cha.
mava o correr a Via-Sacra.
O menino, como ja dissemos.'estremecera de pra-
zer ao ver aproximarse a procisso.
Deseen sorrateiramente a soleira, e sem ser vis-
to pelo padrinho collocou se unido a parede entre
as duas portas da toja, levantndose na ponta dos
ps para ver mais a seo gosto.
Vinba aproximaodo-se o acompanhamento, a o
menino palpitava de prazer.
Cbegon mesrao defronle da porta ; teve elle en-
to um pensamento que o fez estremecer ; tornoo-
se a lembrar das palavras. do padrinho : farte-se
de travessoras; i espin para dentro da loja, vlo-o
entrelldo, dea am salto do lugar onde eslava, mis-
taron se com a multido, e la foi concorrendo com
snas gargalbadas e seas gritos para augmentar a
vozeria.
Era om prazer febril que elle senta esqoecen-
do-se de lado, poloa, saltou, gritou, resou, cantou'
e s nao fez d'aquillo o que nao eslava em suas
torgas.
Pez camaradagem eom don i outros meninos do
seo tamanho qae tambem lam qo rancho, e quc-
Via-
3* ^ao tomars- o> nome da mulher em
vo.
4* Conservars tua mulher de urna ma-
ne ira respeitavel.
5- Honrars teu sogro e tua sogra e lhes
sers obediente.
6?' Nao jurars nunca.
"2" Acharas sampre o jantar excellente.
8* Nao mascars fftabaco);
9? Dars tua mulher os. adornos que
eUa te pedir.
10 Nao friquen taras as tavernas ; niio
c-ibicars as sas bebidas espirituosas e nem
eousa alguma que se vender nellas publica-
mente.
11 Nao passars tua vida as s^las- de
bilbar.
12 Nao-le recolhers para casa depois de
9 horas da noute.
Se me viesse ao peosamento deejar a
mao de-urna joven ingleza, semelhautes pre-
cei osaae faziam renuncia-la.
do deu accordo de si eslava de volta. eom a
Sacra na greja do Bom Jess.
CAPITULO IV.
FORTUNA.
Em quanto o compadre, afllicto, procara por to-
da a parw o menino, sem que ntogneis possa dar-
Ihe novas delle, vamos a ver o qoe feito do Leo-
nardo, e em qoe novas ainadas est agora meltido.
La para as bandas do mangue da Cidade Nova
bavia, ao p de ura charco, urna casa coberta de
palha da mais feia apparencia, coja frente saja e
testada enlaraeada bem deootavara que dentro o
asseio nao era multo grande.
Compunha-se ella de ama pequea sa'a e uro
quarto ; toda a mobilia era doosou tres assentos
de pao, algumas esleirs em om canto, e urna
enorme eaixa de pao, qoe tinha muitos eropregos;
era mesa de Jantar, eama, guarda-roopa e prate-
lelra.
Qoasi sempre eslava esta casa fechada, o que a
rodeava de um eerto raysterio,
Esta sinistra morada era habitada por orna per-
sonagem talbada pelo molde mais detostavel ; era
um caboclo velho, de can hedionda e immonda, e
coberto de farrapos.
Entretanto, para a admlragio do leitor, flque-se
sabendo que esle boraem tinha por officio dar for-
tuna I
N'aqaelle tempo acreditava-se muito n'eslas oon-
sas, e ama sorte de respeit supersticioso era tri-
butado aos que exerciam semelhante proflsso.
Ji so v qoe inexgolavel mina nio acbavam
n'isso os industriosos I
E nio era s a gente do povo que dava crdito
a's fetttea/ias ; contase que muitas pessoas da al-
ta sociedade de eoto iam a's vetos comprar ven-
taras e felicidades pelo commodo prego da praliea
de algumas immoralidades e snperstigdes.
Pois ao nosso amigo Leonardo llnha-lhe tambem
dado na cabega lomar fortuna, e tinha isso por cau-
sa de contrariedades que soffria em nos novos amo-
res que lhe faziam agora andar a cabega a' roda.
Tralava-se de ama cigana; o Leonardo a vira
pouco tempo depois da fuga da Maria, e das cintas
anda quemes de um amor mal pago nascra outro
que tambera nao foi a esse respeit melhor aqui-
nboado; mas o homem era romntico, edmo se diz
boje, e babo, como se dlzia n'aqaelle lempo ; nao
podia passar sem urna paixozinba.
^Coraoo cilicio rendia, e elle aoiava sempre apa-
tacad", nao lhe fdra dBdl conquistar a posse do
meia, sendo maior a do esquerdo ; tendo-se
effectuado na substancia o sea urna depres-
sao circular de 6 a 7 lionas de dimetro.
Entra a abobada craneana e a porco de-
primida nao bavia intersticio? que permiltis-
si a introdueco de ala vanea *we levantarse
o fragmento osseo.
J i haviam decorrido quatro dias, depois
do feriuiento.sera que Rosales livesse reee-
bido o devido soccorro cirurgico, que deva
ser a operado do trepano, a quaf s ent5o
tivera logar.
Pela trepanarlo foram tiradas 5 sqarolas,
tendo a maior 4 linfas de longo sobre 3 de
largura.
N3o de estranhar a falta de soceorro
immediato que tivera Rosales, qoande- se
sabe que na noote do di t, em que tivera
lugar aquella banlha, bavia no campo cem
enfenneiros, ser commodidades e com un*
minuto pessoal medico, quinhentos e no-
venta enove fendbs, que peU.s sens lastimo-
sos-ais e exclamac5es de dor, roploravam o
soccorro dos mdicos, que H podiam-lhes
atteodernaquella vozeria. R)9Jes, tendo
perdido a expressoo articolada, passara
quatro dias sem receber os cuidados, que
exigia seu lastimoso estado, o-qne tora ve-
rificado em virtude de ter sido aeeommetti-
do de contraccoes epilpticas, (semeibante a
gotta coral) I
Depois de operado, s leve un> araqoe de
epilepsia-,-, e um dia depois a audoo come-
ta va a restabelecer-se.
Pela manhaa seguinte, havesdo o major
do seu corpo o Sr. Alurrnlde, enlwd era
sua barraca, comecou Rsales a efloara-lo,
percebendo-.'e que elleftzia esfor?es para
fallar. O Sr, Alurralde- ento lhe dirigi
algumas palavras de conolc3o, as ^ia o
dedicado soldado s podera responder com
grossas e abundantes lagrimas.
Sea semblante, que anlerrormenteefftre-
cia o typo de idiota, hoovera quasi reco-
brado a sua-naturalidade ; e seu patee a
enio fraco-e pequeo tinhamaior forca.
Aoterceiro. dia post-rtor a- operacSo-, a
palavra era restabelecida, mas com impor-
tante singnlaridade que oque conslitue.-o
curioso pbenomeno.
Rosales satisfazia as pergaDtas qofr se- lli
enderessava; quando suas palavras deviara
expressar om juizo affirmativo ; mas- ra-
\he impossivel usar da expresso w (que
corresponde-a expresso portuguesan3o^.
Este fado chamou a atteneSo do Sr. Mo-
lina, o quab para pesquizado-tent laeer
elle pronunciar a palavra-^ ccmpenOi. A
primeira e a segunda syllaba o fazia sem
dilDculdade e dizia coropo ; mas aultima
ra-lhe totaltnente impossivel.
Quando se exigia que elle articulase
no, ou se callava, ou depois de graades es-
forcos, em vez de no dizia si.
A ida de Rosales para, o hospital de Cor-
rientes, erabaracara qu8 o Sr. Molina pro-
seguisse na apreciato de tal pbenomeno,
pelo que elle o refere, e pede a sttencSo de
seus coHegns, enearregados dofc irabalhos
daquelle hospital.
adorado objeeto : porm a Bdelidade, a uoidade no
goso, qne era o que a sua alma aspirava, isso nao
o podera inseguir ; a cigana tinha pouco mais ou
menos sido feita no mesrao molde da sareia.
Por toda a parto ha sargentos, collegas e capi-
taes de navio 5 a rapariga tinha-lhe ja feito urnas
poocas, e acabava tambem por lugir-rhe de casa.
Desta vet, porem, como nao erara saodades da
patria a oausa desta fugila, o Leonardo decldlva
baver de novo e por lodos *s raeios a posse de sua
amada.
Encontrou-a com pouco Irabslho ; e, emprean-
do o pranto, as sopplicas, as ameacas, porm todo
embalde, decidi por issa a buscar com melos so-
brenaturaes o que os meios humanos lhe nao ti
nharo podido dar.
Entregon-se, portanto, era corpo e alma ao ca-
boclo da casa do mangue, o mais alamado de todos
os do officio.
Tinha-se j snjeitado a urna inflnidade de provas,
qae comeoavara sampre por ama contribaie.2o pe-
cuniaria, e ainda nada bavia conseguido ; tinha
soffrido fumegacSes de bervas suffocantes, traga-
do beberatrens de mu enjoativo sabor; sabia de
cor millares de oracSes mysteriosas; que era
obrigado a repetir mullas vetes por dia; ia depo
sitar quasi todas as noiles em fosaros determina
dos quantias e onjertos com o flm de chamar em
anxilio, dizia o caooclo, as suas divindades; e ape-
m de ludo, a cigana resista ao sortilegio.
Decidio-se, Bnalmente, a sojeltarse a' oltima
prova, que foi marcada para a meia noite em pon-
to na casa que j conbecemos.
A' bora apratada l se acbon o Leonardo ; en-
contrn na porta o nojenio nigromante, qne nio
consenlio. que elle entrasse do modo em qne se
achava, e obrigou-o a pdr-se prlmeiro em babitos
de Ado no Paraito, cobrio-o depois cora um man-
to Immondo qae trazis, s entao lhe franqaeou a
entrada.
A sala eslava com am apparalo ridiculamente
sinlstro, "joe nao nos canearemos em descrever -
entre outras cousas, cuja signlflcacao s conhe;
ciara os iniciados nos mysterios do caboclo, havia
no meio urna pequea fogoeira.
Comecando a ceremonia, o Leonerdo foi obriga-
do a ajoelhar-se em todos os ngulos da casa, e re-
citar as oracSes que j sabia mais algamas que
lhe foram enslnadas na oecasiio, depois foi orar
unto da fogoeira.
Nesta momento sahiram do quarto tres novas fl-
us Estados no Papa tem a seginte popur-
lacao
Provincias
Do Boma o cidade
D Givita Vecchia
De- Viterbo
De Velletri
De Fronsmeae
Habitantes.
326,509
20,707
128,324.
62,013
154,559
Total. 692.1*2
A cidade d Roma tem2l9,701 habitantes
guras, que vieram tomar parte na ceremonia, e
' comecaram entao, acorapanhando-os 0 supremo s-
centele, urna Cauca sinistra em roda, do Leonardo.
De repente sentirn bater leveinente na porta
da parte de fra, e urna voz descansada dizer:.
Abra a porta.
O Vidigal I oMsserara todos a um tempo, to-
mados do maior susto.
CAPITULO V.
O VJDIGAL.
O soffi daquella voz que dissera abra a porta
lanzara entre elles, como dissemos, o espanto e o
modo.
t nao foi sem razo; era ella o annuncio de am
grande aperto de que por cerlo nao poderiam es-
capar.
Nesse tempo ainda nao eslava orgaolsada a poli-
ca da cidade, ou ames eslava-o de um modo em
harmona com as tendencias e ideas da pocha.
O major Vidigal era o re absoluto, b arbitrio su
premo de ludo que dizia respeit a esse ramo de
administraco ; eia o jmz que julgava e destriboia
a pena, e ao mesrao lempo o guarda que dava ca-
ca aos criminosos; as causas de sua immensa al-
fada nao haviam leslemonhas, nem provas, nem
raides, nem pncesso; elle resuma ludo era si; a
sa justira era infallivel; nao bavia appellacao das
semenc,as que dava, fazia o que quera, e ninguem
lhe tomava comas.
Exercia, emflm, urna especie de inqniri^io poli-
cial.
Entretanto, facamos-lhe justica, dados os descon-
tos necessarios a's ideas do lempo, em verdade nao
abnsava felle muito de seu poder, e o empregava
em certos casos muito bera erooregado.
Era o Vidigal um homem alt >, nao muito gordo,
com ares de moleiro tinha o oihar sempre baixo,
os movimentos lentos, e voz descaocada e adoci-
cada.
Apesar desie aspecto de mansldo, nao se encon-
trara por cerlo bomeiii mais apto para o seu cargo
exercido pelo modo que acabamos de indicar.
Urna companbia ordinariamente de granadeiros,
a's vezes de outros soldados que elle escolhi 'nos
corpos que haviam na cidade, armado; todos de
grossas chbalas, pelo major Vidigal, fazia toda a
ronda da cidade de noute, e toda a mais polica de
dia.
Nao havia becco nem travessa, ra nem praca,
ende nao se livesse passado urna facaoha do Sr.
! major para pilbar um maroio oa dar caca a am
vagabundo.
A sua sagacidade era proverbial, e por isso s o
sea nome inculta grande terror em todos os qoe
nao linham a consciencia.muito pura a respeit de
falcatruas.
Se no meio da alpazarra de om um fado rigoro-
so, em que a descencia e os ouvidos dos visinuos
nao eram muito respeitados, cavia se dizer esta'
abi o Vidigal mudavam-se repentmameale as sie-
nas ; serenava tudo em um momento, e a festa to-
mava logo um aspecto seno.
: Quando alguna dos palmos J:.uuelle lempo (qne
nao gojava de grande reputacao de activo e tniba-
Ibador era sorprendido de noite de capota sobre os
hombros e viola a tlraeoto, caminhando em busca
de suda, por urna vor- branda que lhe- dizia sim-
plesraente. venha c: onde vae ? o nico remedio
que tlnhafra fuglr se podesse, porque-cora certeza
nao escapava por oulro meio de algias das de ea-
dela, on pelo mee s da casa da guarda naS\
quando na.o vinha o covado e metras costas, eomo
conseqoeocia oeeessana.
Foi por isso que os nossos mgicos e a soa infe-
liz victima pozeram-se em desandada mal eoabe-
ram pela voz qne se achava com elles,
Quizeram escapar-se petos fundos da easa, po-
rm ella estava toda cerrada de granadeiros. em
cojas raaos se viam a arma de que cima falla-
mos.
A pona abri se sem maila resistencia, e o majer
Vidigal (porque era com effeito elle) com os seus
granadeiros achonos ero flagrante delicio de nigro-
mancia ; estava anda acesa a fogueira, e os mais
objectos que serviam ao sacrificio.
un 1 disse elle, por aqui dase fortuna....
Sr. majar, pelo amor "de Dos....
Eu tinha desejos de ver com era Uso; conti-
nen) ...ceremonia, vamos.
Us infelizes besilarara um penco, porm vendo
que resistir seria intil, comecaram de novo as
ceremonias, de que os soldados se riam antevendo
talvez qual seria o resollado.
O Leonardo eslava corrido de vergonha, lanto
mais porque o conhecia; e proenrava cobrir-se do
melhor modo oom a soa Inmunda capa. Ajeren-
se quasi arrastado outra-vez no mesrao lugar ; e
recomecou a dansa, a qoe o major assislia de bra-
cos cruzados e com ar pachorrento.
Quando os saerifleadores, jclgando qoe j linham
dansado suficientemente, tentaran) parar, o major
disse brandamente :
Continnem.
Depois de muito lempo quizeram parar de novo.
Continen) disse ontra vez o major.
Continuara por mais meia bora; passado esse
tempo, ja' raaito caneados tentaran dar flm.
Anda nao;, continen).
Continuaran por lempos esqnecidos, ja esiavam-
que nao podiam de esufados; o nosso Leonardo,
ajoelhado ao p da fogneira, quasi qne te desfazia
em auor. Aflnal o major neo se por saUsfelto, man-
dou que parassero, e sem se alterar disse para os
soldados, cok a sua voz doce e pausada:
Toca, granadeiros.
( Conrinarsf ha).
pfill.ITP..WE *. F DK f- tolioetbbo
f
I
r
?i*
i
i

v.
K.
/~>


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8CNRLOU3_F4L7UJ INGEST_TIME 2013-09-05T02:46:28Z PACKAGE AA00011611_11075
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES