Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11037


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^^^^^^^^^WJmH^JBV
SWHBMV'
^^^mmm^m
mmmm
'
X
l*

%
AMO XLII.
! Mil
181
>J J* ,-* 4
Pr fiartel pig teitrt 4ts 10 lias it i.* mi .,,,..,
Mem depis das i.M la 4ias da caae$a e dentra da quartel .
f arte ta carreia par tres aezes......
6ftt
75
*1 >* iit.lif
TERCA FEBU 7 DE AGOSTO DE 1866
ror idm aaga deitra de ta das da l. mez.
Parte aacarreia par o* hi#
m
MNCARREGaDOS DA SUBSCRPCAO DO NORTE
Paraojba, o Sr. Antonio Alexndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antn* Maraes da Silva; Aracatj o
Br.'AV'e Lomes Braga; Ceara, o Sr. J. Jos de
Oliveir*; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filos-; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARRHGADOS DA SUBSCRPCAO DO SUL.
Alagoas.oSr.FrancinoTavars da Costa; Btbta,o
Ir. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
ftibeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAPETAS.
Olinda, Cabo, Bscada e esUcfos da va torrea at
Agoa Preta, todos .os.dias. .
Iguarass e Goyanna as segundas e axtas feiras.
Santo Anto, Grvala, Bezrros, Bonito, Caruarii,
Altinho, Garnhuns, Buiqne, S. Bento, Boro
Conselho. Agaas Bella Taearat, as tercas
feiras.
Pao d'Alho, Nazarelb, Limoeiro, Brejo, Pes^oeira
Iogazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as qoartas
feiras.
^errnbem, Rio Pormeo.Tasaandw, Una, Bar
reros, AguaPreU e PlBwhaetos, Das qarntos
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribuna 1 do commercio : segundas, o quintas.
Relacio: tercas e sbados s- 10 horas.
Paxenda: quintas is 10 done.
Jalzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orpnaos: treas e sexta a horas.
Prjairira vara, do civel: tercas t sextas ao meto
dl.
Segunda vara da crvei: qoartas e sabbades a 1
hora da Urde.
EPHEJERIDES DO MEZ DE AGOSTO.
DAS DA SEMANA.
3 Qwrtoming. as 4 *w, W sa. 5 s. da t.
10 Loa nova aosl?ra. e M s. da t.
18 Qoarlo- rese, as 6 b., 5S m. e 59 s. da m.
16 Loa ebeto a i h., 14 m. 39 s. da m.
6. Segunda. Ss. Magno subdlc. e Jannariomm.
7. Teres. S. Donato a. .; S. Alberto c.
8. Quart. & Cyriarodiac. m.; S. Emiliano b.
. Quinta. Ss. Serondiniano e Veridiano un.
10. Sexta. & Loorenco diao. m.; S. Astberia v. o. Jaln0> setembro e novembro.
11. Sabbado. Ss. Tiburcio e Sozas mm.
lx. DomiBgo. S. Clara-v, f.; S. FoBlraio m.
PABTiDA DOS VAPORES COSTETROI.
Para o su! at ATagoas a 14 e 30; par o non*
at a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Ptrau-
do nos dias 14 oe mezes dt Janeiro, marco, asis
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 2 horas e 18 m. da Urde.
Segunda as 1. horas e 42 minlos da manhaa.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praca da Independencia
08.8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de Paria
& Filb03.
PARTE 0FF1GIAL
parte no conselho de guerra qae resol ven dar a or-
den de retirada. Vilogouue succederavma des-
grana. A voz pouco firme do coronel sdsjet eseta-
recia-me. Coosequentemlte retireime.
t Pelizmeole achara a guarrds, ero eas* pobre mnlher do povo. Apressadamente engoli
ora bocado de pao de munico e algn ovos.
t As to horas e meia da tarde, tai parcorrer as
roas de Goilo. '
Foi onde encontrel o conde K..., um n
GOVERXO 1A PBOVISCIA
Expediente de a 26 de julks de 1866.
Offlcio ao Exm. presidente do Rio Grande do
Worte.-Satistazendo o qoe V. Exc. solicita em o-
Hcio de 6 do eorrente, a que res pondo transm uro cooheeimento em Paris, no invern pas-
9 sado. Andava umbem passeando, por nao ler acba-
do quartel.
Como se ha de passaresU noite 7 pergnntou-
me elle. ....
Olhe... respondi-lhe en, accommetnio de
urna idea; nao pude ver a batato de da :
Comecamos agora a marchar com
de
j incluso orcameoto organisado pelo arsenal
guerra desta provincia da despeza a fazer-se com
a acquisico do armamento e equipamento de que
trata V. Efe. no eitao offlcio, cabendo-me accres-
ceolar qoe no referido arsenal podem ser manu-
facturados aqoelles objectos, menos as espingardas
com as balonelas, -moIias eMiMH fiZ'^ 7tet 09 oolteo campo onde
se podem mandar vir da Europa por encommenda i~
telta pela conselho de compras do arsenal de guer- { (o| ^ A m9ttUtrt
ra, aqualqoer casa commerctal dest praca, me miscadl /, c^riosioade, eomo a honra
eommlssao rasoavei. ...,.. ur. tem urna bravura que lhe propria. Po i
inspector da thesourana Jfhj^J-- gto! PareTendo-me que uio podamos ir de
lo ao offlcio aue V. me airigio em zi____________: ,iiq mimiasmi Ia
cavallos e
Respondendo ao offlcio qoe -.....-- --
do crreme sob n. 444, teoho a diz-r, que acabo o*mmKel
de recommendar a tbesoorarla provmel.1^^ napoleo. Sallo pa-
videncie, para que aim do descont a q^ueja se de minba perita, e els-nos do lado
esta' procedendo pela quinta parte .nos Mimen- T gjg \ bQSca do ^mp de baUln.
Para cbegarmot mals depressa, e temeado acbar
difflcoldade.! renhw. delegado neo mao; sei at qoe Jos^Marqoes, viudo do termo de Olinda, eomo sen-
tmrrma st escalawado oslas bailas; nao ha ama diligente? mas wecisa de qoem o ajode. leudado appellado para o tribunal da relacao.
srvoreTeSolSiatsnSent "Sosdesia for- O ftmiferado Correa de AtUyde contina a A'ordera do subdelegado de S. Jos. Joao
rao wetaclo de milh eanhamo e vinedos que infestar eom.os seus capangas grande parte daquel- Dos Goncalves Vkira, por brlga e resistencia.
fM^mSrZS\^i^ Attrabe- le territorio edistriclo de Colonia. A captura des- A'ordem do da. Boa-VisU, Antonio Joao Clima-
noTa atteocao orna dazia delomes qoe se motea se hornera, matfazeje a primeira neoessidade pu- co.para recroU; e Gandeneh, escravo de Domiu-
MtaiatTTnossa gente que sane de Cuslosza. blica desta eomarca I Cerqoe ogbveroo de re-,ros Bastos, por ler sido encontrado alta noite na
Ouvimos a esquerda o chiar dos carros mal ense- eorioi o digno Jaii de direilo actual Dr. Esmerino roa.
bado. Vem orovvelmente para transportar os! Gomas BareoU, dando-lhe bons aaxiliares as ao-1 S
tridos SegsjiBos direccao opeosU, caminbando torWadei pollclaes, que eHe hs de manter as tra | A^ ordem do subdelegado do Recife, Antonio, es-,
a cnsto orT55 aimoSufatlai kepis, e es- Se de xeloe achvidade, qoe inconteiuvelmente eravo.de Joaqnlm. Ferrelra dos Santos Coimbra,
Lnnrduqae]oncaaTo terreno. Alm um mon- aqol o>faba c.Sr. Pindabyba de Mallos, cojos ser- por offensas phy.sicas. |
lin d eranadeiros derrotados oor ama carga de! vio* prestados na panifiao dos assassinos do in- A ordem dode Santo Antonio, Mariana, liberta,
anceiros; mais longe urna copanhIa de croatas' ta Dr.,Kslevo Franca nao podem sor desconhe^ por embriaguez ;JWqulm Antonio do Paraso ppr:
ceifada oVla metralha esaueria nma dnzia de cidos por neohum homem honesto. E" preciso vi- disturbios; Jose\ escravo de L Francisco No-
htrMliMimS oelL S" a direita aoer' w uestes seriSes para avallar o bom alcance qoe gaeira, por saspeito de esur fgido.
SSadTl Neotanj solido italiano conservava ao peito a satSL*iKv^^ vtS
hobr. mili-1poslos a seus donos oo ao lado. Sao igoaes peran- pande mfseri ponto: *_*****&*
montarao-los em am cavallo qoe lioha flcado debaixo de um armao., W autoridades de Iogazeira. mimeBnhnP
arris-' Cortamos-lhe os tirantes, rscoamos o caixae e sol-1 ,*-. Boto as 7 horas celebra o Exm. mensenhor
Pinto deJCampos orna missa, na matriz da Boa
tos do alteres do corpo lawMkWi Coelha
se descont mals a quantla de 108*000, de que
trata o seo citado offlcio, e umbem deve ser reco-
lblda ao cofre dessa tbesoorarla.
Dito ao inspector da thesourana provincial.
Em vista do prel jonto em duplicata, a que se re-
fere o offlcio do commandante superior da comar-
ca da Palmares de 4 do eorrente, mande V. b., se
nao honver Inconveniente, pagar a Miguel Lucio
de Alhuquerque Melle, os venciroentos a contar de
11 at 30 de junho ultimo, dos guardas nacionaes
destacados naqnella villa.
Dilo ao commandante superior da guarda nacio-
nal do C no e Ipojnea.Remeti incluso o proces-
so do conseibo de disciplina instaurado ao capitao
do batalho n. 39 de Infamarla do municipio do
Cabo Umbelino de Paula Souza Leo, 1g*Jg^fa; i
(a dar
as estradas'atulhadas, seguimos pelos ataihos. As
des horas da noite estavamos prximo da aldea de
Mareogo, na ponte do canal.
O cea eslava ondado com Oocos de nuvens bran-
umos o animal. Apenas de p, o cavallo ttcou in-
deciso, depois parti a toda a brida como se fora
fustigado por nm ralo.
Aproximam-se as luzes : a ambulancia sanida
de Custoua que cemeca a soa visiu ao campo de
batalba. lietiramo nos para detrax dos saigoeiros
do fosso onde estar o cavallo. As corrocas pas-
sam : nao se onve ama palavra. Este silencio dos
vivos orodoz calafrlos. Voltaroos esquerda, avan-
cas. aue se toroavam cada vez mais carrega
das. Illnmlnava a campia molbada, urna especie \ cando ne triangulo formado por eastoza, Gafardi-
de claridade creposcolar. O silencio nao era i
ne e Sorarna Campagna. Recomeca a chnva ; a
tempestarte muge surdamente : ootras lanlernas il
no-
terrompido seno pelo mido montono do cantar
das cigarras, ine cousa nenbuma interrompe, e de lomioam este campo revollo.
aspaco a espaco, por algumas slnistras notas de Ouvimos emfim um quexume,: avancamos ;
coco: A felhagsm nao se mexla ao ligeiro sospiro vo sileocio. Mnalos depois solta-se om grito fra
da brisa, qoe vinha das colinas longinqoas; dlr-se-1 co do mesmo pello, os irinta cadveres italitooB
hla esur ainda assustada do immenso estridor do e austracos, cnidos tontamente, conios pes da-
da. Deixamos Roverbella, segolndo o eaminbo vi-, qaelle sobre o rosto deste, o creau debaixo do ber-
cinal que condoz a Malavicina e a Quaderni, e saglier, o artilheiro austraco eolre os ps do gra-
Imbelinode ramaaiasjniww, W**r ISrt^JS os campos pelos carrelros qoe con-1nadeiro italiano,occopam ama especie
execucao a sentenca proferida pela Junta de Rosegaferroi aflm de irraos passar o Rio-
lulgameoto no mesmo processo.
Dito ao iospector do arseoal de marioba.wd-
sidere V. S. rescendido o contrato, qae assigoou o
carpinteiro Polycarpo Jos Leile, para trabalhsr no
transporte em construccao nesse arsenal, visto ana
elle asslm o pedio e achar-se doenle, como V. b.
declarou em sua informaco de 20 do eorrente.
Dito ao commandante do eorpo provisorio de po-
licia Declaro a Vmc. para seo conhecimento que
a llcenca de tres mezes concedida por portarla de
20 de innbo ultimo, ao lente do corpo policial
Joo Edoardo Pereira Borges, para tratar de sua
sade, deve ser considerada com sold simples nos
termos do art 16 do regolamento proviocial de s
de dezembro de 1853. .
Poruria. O vicepresidente da provincia, to-
mando em conslderacao o qoe expoz o inspector
da ihesooraria provincial em offlcio de 21 do cor-
rate sob n. 329, resolve abrir um crdito sopple-
menur de 4:337*800 para as despezas a fazer-se
at o fim do exercicio pelos arts. T f, 4 j i,
3o 5' e art. 38 da lei do orcamento do exercicio
ero liqnidaco de 1865 a 1866, sendo para o !..
10*030, para o 2 3:729*968 rs., para c!.
545*029 rs., e finalmente para o 4 72*000, visto
acbar-se quasi extincta as consignagSes votadas
para taes despezas, como se v das demonslracpes
annexas ao ciUdo offlcio.
Dita. O vice presidente da provincia, confor-
mando-se com o que propoi o Dr. ebefe de polica |
em offlcio n. 933 de 21 do eorrente,
mear para os cargos policiaes do dlstrlcto do riacho
de S. Domingos, creado por portara desU dala os
cidados segnintes:
Subdelegado.
Joao Goncalves de Araujo Lima.
Supplentes.
i.* Antonio Damlao Nunes.
%' Cosme Damiao Nuues.
3. Galdino Gomes da Rocha.
4.' Tenenle Martinbo Jos Nunes.
S. Maniel Joaquim Limoeiro.
6." Antonio Gomes Ta vares.
Dita O vice presidente da provincia, confor-
mando-se com o que propoz o Dr. chefe de polica
em offlcio n. 947 de 23 do eorrente, resolve no-
mear o capito reformad- Trajano Alipio de Car-
valho Mendonsa, para o cargo de subdelegado do
nuinto districto (colonia militar de Pimenteiras) da
Ireguezia do Bonilo, e para os de pnmeiro ese-
cundo supplentes do mesmo subdelegado os cida-
dos Jeronymo Alberto Mala e Antonio do Reg
Brrelo Ploho. .
Dita O vice-presidente da provincia, em vista
do offlcio do Dr. chefe de polica n. 933 de 21 do
eorrente, resolve crear um districto de subdelega-
ba cbm a denomlnaco de-districto do Riacho de
I Domingos-do termo de villa Bella, o qual lera
oor lemites os pontos seguintes: a partir pelo nas-
cente da fazenda Barreiros em linha recta ao nor-
te, a fazenda S. Miguel, e desu em linha recta ao
barra do referido riacho na fazenda bac-
ne prximo da"estrada que liga Valegglo a Villa-
franca. Parecen me imprudencia approximarmo-
nos demasiadamente desU cidade.
Que bavemos nos dizer se encontramos pa-
trnlbas oa columnas em marcha ? pergontoa-me o
mea companbeiro.
Apreseoiarei am dos meas bilhetes de visiu,
respondi-lhe eu; -se forem italianos qoanto basu-
ra'. Ss forem austracos, dir-lbes-bei ser cirur-
giao de overbella, e o Sr. meu sjudante. E como
son realmente medico, provar-lbes-hei que ando
comprimi o meo dever como soldado da hamaoi-
dade.
O que podia complicar a historia, era nae ter
comigo o estojo; mas audaces fortunas juvat, tan-
to no bem como no mal.
Cemtodo a Mssa vlagera eflectooo-se at Rose-
0 exercito iulia-
a separar estes
8
de depres-
sao do slo.
Aproximamo-nos e comecamos
morios.
c Agoa I agua I > exclamon ama voz. Litan-
te o moribundo, emqoanlo o conde lhe approxima
des labios a soa borracha ebea de ama mistura de
agua, caf e cogoac. O ferido eogolio om trago
vidamente e tornoa a canir. Por algumas pala-
vras qae balbocioa recooheci qoe era romenbo.
Abrindo lhe a camisola vi que linha o peito atra-
vesado por nma baila.
Cem passos adiaste pareeia-ne que estavames
n'um matadooro. O qae se liona passado all *
Ceotenas de cadveres cobriam a ierra comple-
tamente. Era am paralellogramo no carne de urna
colina em roda de urna casa demolida pela artilha-
ria. A urna primeira,carnada de morios pisaaus
pela cavallaria, sobrpunha-se segunda carnada
triturada pela artilbaria que Ibe tinba rodado por
ootras carnadas. Esuva lodo
Po-
mpos orna missa, na
Vista, na alma do Sr. commeodador Manoel Pi-
gueirade Faria.
Amanhia a mesma hora celebrar ooira, na
mesma matriz, pela alma do Exm. bario de Qoa-
raim.
Depois da maoha, na referida matriz, e a mes-
ma hora, celebrara' ontra pela alma do Exm. vis-
conde de Uruguay.
Cnmmaofcam-nos o segolnte:
< A mesa regedora da irmandade do Sennor
Bom Jesns da Via-Sacra erecta em sua igreja da, S
Santa Cruz, fregoezia da Boa-Vista, convoeou mesa
geral para dar detrimento a ama neticio qoe lhe
dirigirn) diversos Seis pediodo o esUbelecimeoto
de residencia para os padres jesutas, qoe o'aquel-
la igreja Um exereldo diversos actos religiosos
com verdadeiro aproveitaneoto.
E' superior a todo o elogio a conducta do dis-
tincto jesuta padre Beolo Skamber. E' iofatigavel
no zelo pelo servico da religio.
Foi designado o da 12 do eorrente para a
mesa geral, qae proporcionar occaslo a to dis-
tineu contraria para mals ama vez prestar am
real e verdadeiro servico aquella igreja, qoe por
sea esUdo de decencia e acelo ] merecen os elo-
gios de nosso Exm. bispb diocesano, qoe dotou a
com nma sagrada reliquia do Santo Lenho, e ins-
titmo sella o Saotissimo Sacramento da Eacbaris-
tia para ser exposto a adoracao dos fiis com
bencio* as sextas-feiras e domingos, e cntico do
Tantum ergo.
Honve om comeco de incendio abordo da bar-
ca tabella, qoe carregara em Maeei. Com os
soccorros prestados, foi elle logo abafado em seas
-ffeitos. oonsumindo sempre porm amas 12 sac-
cas d'algodSo.
1 * ta .a n M
vt t y s; p
R 3 8 =
a : B y
* : 1 : i !i


1
5

SIS!
Ifajcuino.
I. I. U I.
2
Feminino.
i m
Masculino.
Feminino.
Si
"I
I Masculino.
0" I
Feminino.
gaferro sem o mensr incidente.
no, retirando por VolU e Borghetto, passava-nos a cima ; segoiam-se
esquerda. Naoobsunte encontramos aqoi.e all, mUlurado. Combatera-se, com todas u arma*
algoos gropos de seldados italuuos, de arlilbeiros, dacos de membros espalliados em odas as direc-
sem pecas.de cavalle.ros sem cavallos, tropa de c3es atteslavam a -
linba, bersaglieri, todo misturado. Tinbam lodos. das. Fen
s
Masculino.
Feminino.
K
H
r|
AppeMante, Francisco Alves deSeaia jappella-
da, a jiastica. ,
Appellaote, o joizo; appellado, Loiz Jos Be-
zerra.
Appellaote, o joizo; appellado, Antonio, esoravo.
A appellacao civel.
Appellante, Antonio Goncalves Perreira Casco;
appellados, Joaqoim de Souza Leo e ootros.
Do Sr. deseabargador Alraeida e Albuqnerqae
ao Sr. desembargador Motta :
As appellaeSes elvels.
Appellaote, Antonio Jos Pires ; appellados, os
berdeiros de H. Gibson.
Appellante, Jos de Albaquerque Simes do
A mar I ; appelladas, Elisa Sieget e soairma*.
Appellante, Dorsolino Severiana da Silva; ap-
Almeida peludo, Jos- Perreira de Mello.
De Sr. desembargador Motta ao Sr. desembar-
gador Assis :
As appellacees eiveis.
Appellante, Francisco Jorge de Souza; appellado,
Francisco Marlnho Cavalcantl de Albaqaerqae.
As appellacoes crimes.
Appellante, o joizo ; appellado, Sebastio Manoel
dos Santos.
Appellante, FrancUco Antonio de Moura ; appel-
lado, o joizo.
Ao Sr. desembargador Dominf oes da Silva:
As appellagoes eiveis.
Appellante, o Dr. Manoel Carlos de Convela ;
appellado, o vigaro Jos Antonio Branda..
Ao Sr. desembargador Santiago:
As appellacoes eiveis.
Appellante, D. J anna Mara das Dores; appella-
do, Antonio Joaqoim de Mello.
Appellantes, os recolbimentos de Olinda e Igua-
rass ; appellado, o promotor de capellas.
U conflicto da jurisdieco entre o superior tri-
bunal da relacao e o meretissimo do commercio.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor' Domingoes da Silva.
A appellacao crime.
Appellante, o joizo; appellado Jos Nones da
Silva.
Do Sr. desembargador Domingoes da Silva ao
Sr. desembargador Vieira:
As appellacoes eiveis.
Appellante, a irmandade de Nossa Senbora da
a.
3
3
i
8
Masculino.
8
Feminino.
3
S
l\
Soledade ; appellados, Jos Gonjalves da Craz e
*
I
o
i
TOTAL.
ADVERTENCIA.
na touiidade oos aoentes exisiem i/a, seuou oc
Hoto sabe para os portos do norte de soa.es-: BOmens e gg mulheres.
- tirando a
obra da metralha e das grana
horrlveis no rosto, no pescoco, as
costas, mostravam qoe a cavallaria cortava com
aspecto de gente horrorosamente fatigada, cami-
nhando, ou arrasundose a custo, e parando junto
dos fossos e dos riachos por onde corra am filete
de agoa. Um todos silenciosos. So por doas ve-
zes oovimos nm pronunciado accento toscano en
toando Aidio Minelta; mas como nao achasse eco,
alm de Quader-' face, as bayonetas, as langas e os sabres.
cala, al a Granja, o vapor PersinuUga
mala no crrelo a's 3 horas da urde.
De Macelo nos escrevem em data de 3 do
eorrente, dando-nos conta do estado da provin-
cia :
Depois de tongas e calorosas disputas, somen-
5 Bl-l^aMtad^tjMM^^ ven'ezu-'orcadaveres-dos'boraense cavallos, via.
phrenesi. As canecas" esmigalhadas denunciavam |e em prejoJio da provincia, encerrou se a nossa
a parle que tiveram os rewolvers descarregados a' i as8embiea provincial, sem ter feito cousa alguraa
queima roupa. Os peitos abertos, os venlres ras- dexaid0 em 1.' e 2. aiscassao projectos de reco
gados, provavara qoe terrivel mister tioham desem-
penhado de armas brancas, corpo a corpo, face a
E enlre
ni, ouvimos urna voz potente, ..
no aue canuva.com a torca toda dos poimSes, es- espingardas, rewolvers, espadas, pecas
U tnstissima slrophe de Mamen
caixoes do
irm'shakos, patraas,'mochilas,cavallaria, infan-
taria e artilbaria ludo contandido ; o soldado sobre
o offlcial, o cavallo sobre o homem, a carreta so-
bre o cavallo. Por todos os lados da colina cor-
riam regatos vermelbos.
Entretanto a chova cahia em torrentes- A esco
rido era grande, lovocavamos o relmpago para
Mas esu voz que appellava para a piedade de yir em auxilio nossa lanterna. Desc
Deus, perdeu-se umbem ne silencio da noite.
La sulle sponde Adriacbe
Glace una graumendica;
Date a Veoetia no bolo
Dio v Com odo, estando j alm de Rosagaferro, veio
acariciar-nos os oovidos urna ooda de soos mar-
lado epposto, deleve-nos a voz de om homem. Cor-
remos ; era om offlcial do regimeoto Paomgarten.
Disse algumas pauvras em ailemao. Falln lhe o
Foram visitadas as enfermaras estes das :
As 8 1|2, 11, 8 1|2, 8 1|3, 8 1|3. 9, pelo cirnr-
gio Alves, por ausencia do Dr. Ramos.
A's 8 1|4, 8 i|3, 9 1|2, 8 1|2,8 1|2, 9,8, pelo Dr.
Villas-bas, por ausencia do Dr. Sarment.
Falleceram :
Innocencio de Santiago Maior, desinteria.
Ignacia Mara de Jess, bypertropbia do coracao.
Belisaria Maria da Conceico, phlbyslea.
nbecida niilidade publica, como qae dizia respei- joa0| phthysica.
to i medidas repressivas cootra o trafico dos joa- Antonio Maria da Conceico, phtbysica.
Iheiros estrangeiros, e outros de publica necessida-: jos Felisardo da Gama, gastro hepalite.
de, iransformando-se essa Ilustre corporacao em! jhereza Maria da Conceico, diarrbea.
duas turmas de gladiadores, a jogarem-se mutua- Joaquina Maria da Conceigao, phlhysica.
mente apodos e doestos no gosto dos mercados pu- Antonio Joaquim de Santa Anna, abeesso.
bucos, chegando essa falta de patriotismo ao ponto Rosa Mara da Assompco, phthysica.
ostros.
Appellante, Joao Joaquim Barbosa ; appellade,
Joao Baptsta Aocheta.
Do Sr. desembargador Vieira ao Sr. desembar-
gador Santiago:
A appellacao crime.
Appellante, Jos Felippe Saoiiago e ootros; ap-
pellada, a joslica.
Do Sr. desembargador Ucbda Cavalcanti ao Sr.
desembargador Santiago.
A appellacao crime.
Appellante, Antonio Ferreira da Silva; appella-
da, a joslica.
ADDfUanlo. a prnmnlnr ppIUil, Manoel Cax-
neiro da Silva.
As appellacoes eiveis.
Appellante, Francisco de Paula Borges Uchoa ;
appellada, a Santa Casa da Misericordia.
Appellante, Telespboro Caetano de Abren ; ap-
pellado, Manoel Nunes de Mello.
Appellante, Francisco Coelbo do Monto ; appel-
lado OcUviano Rodrigos Lima.
A S hora da tarde encerrou-se a sesso.
de deiiarem a provincia sem adoptaco da lei an-
nua, o que nao pode deixar de cansar serios em-
baracos a presidencia.
e Aqoi pissram no vapor Guara, os Exms.
Srs. bispos de Pernamboco e de Goyaz. Sen
Isabel Ursola.de Mello, feridas oo coto do otero.
Cemiterio publico.Obituajuc oo nu Io na
AGOSTO D* 1866.
Zulmira, Joaquina Pinheiro, Poroambuco, 16 an-
uos, solteira, Boa-VIsU; febre perniciosa.
o desembarque deste porto mo, e esundo nesse igDaCia Maria de Jess, Pernambuco, 53 annos, ca-
ciaes. Era provavelmente Biilo, qoe fschava a : conde K... off. Das resposU^ do moribundo ape-
reiirada, e que ordenara qae as msicas dos seus! as podemos colher a palavra : Ella mostrando-
reeimentos iocassero. Este estravagante general nos o peito ao mesmo tempo. Ella I mi, irmaa
capaz de tudo. ; ou desposada T Ella I esta invocacao de urna rou-
A poneos passos, recoamos aote o primeira moa-' iher em tal lugar, duplicara o horror deste espec-
lao de cadveres. Apeamo-nos ento. O luar, I uculo, se tora possivel.
com quanto velado, mostrva-nos claramente que! Entramos as minas que era anda na vespera
eram hoogaros. Approximamo-ihes dos rostes a' nma casa deliciosa; tora ludo saqueado; montees
lanterna do fiacre que tinbamos levado comnosco; de cadveres enchem os quartos, e no logar do lo-
dir-se-bia serem negrosl A morfe arroxeara-os. Con-' gao da cozlnha agonisa um cao ferido Lomtudo,
servavam os olhos abertos ; haviam-lhes tirado o algoma cousa se move a um canlo: levaniamos
calcado ; todos tinham os bolsos virados do aves- [ com o p urna porcao de roopa suja e encontramos
so. Tinham-nos provavelmente amontoado all es- om papagaio qoe ali se fdra aeoiur oo que al zuem
perando a carraca qoe devia traosporta-los para esconder. Pendlara das paredes esfarrapados re-
uma valla cheia de cal. Enlravamos pois, na esphe \ tratos do imperador Napoleo e Vctor Emmanuai
ra da aeco. je de Garibaldi.-
Ao oriente como ao eccidente, um veo de vapo- Eram duas horas da manhaa. Cala agua a can-
res esbranquicados; ao norte ama seqoencia de Uros. Approximavam-se as carracas e a ambulan
da o mar bastante cavado, nao ooderam Ss. Excs.
Rvmas. salta.r, sendo comprrmenlados a' bordo
pelos Rvmos. Srs. vigarios Doarte, de Maeei e
Amaoci, de Jaragu, e secretario do arciprestado,
vigario Tito. A's S. Excs. Rvmas. eslava prepa-
rada urna brilhanle recepto, com todas as honras
do estylo, segundo suas elevadas e hyerarchias ;
porm foi mal lograda a aneiedade publica. Pre-
param-se novamenle os dous Rvds. paracbi da
sada, Boa-Vista ; hypetrophia.
Fraocisca Maria da CooceiQo, Pernamboco, 80 an-
oos, viova, S. Jos; diarrbea.
Francisca Maria Joaquina da ResorreiQo, Peroam.
boco, 58 annos, solteira, S. Jos; gastro intente-
Victorino Jos de Oliveira, Portugal, Boa-Vista ;
convulsoes.
Dinlz, frica, 55 annos, escrava, Boa-Vista | ane-
mia.
capital, para recebe-los de volla no dia 12 ou 13 do, Anna, Pernambuco, 6 mezes, Boa-Vsja ; convul-
correote.
t Chegou a esla provincia, e toraou posse da
presidencia no dia 30 do eorrente o novo adminis-
trador Exm. Sr. Jos Martins Pereira de Alencas-
tro. O acto foi mullo concorrido. S. Exc. tem
maneiras multo affaveis e modestos; e alguns
s5es
2
Commendador Maneel Figueira de Faria, Per-
nambuco, 60 annos, casado, Santo Antonio ; amo-
lecimento cerebral.
Candida Rosa de Oliveira, Pernambuco, 39 annos,
actos seus provara grande fundo de prudencia e I selteira, S. Jos ; sarampo.
illostraco. Os alagoanos, confiados em seos non- Maria Nunes Correa, Pernambuco, 72 annos, vin-
rosos precedentes, muito esperara, de S. Exc. Al va, Boa-Visu ; desinteria.
grita que contra o digno administrador ergueu no una Maria da Conceigo, Pernamboco, 30 aonos,
parlamenlo o nosso depuUdo Jos Angelo, nao casada, Boa-Visto ; phlhysica
poente a barra do reienao naco na ww i roontiCO|OS'que se assemelbavam a nnvens negras cia austracas. Queramos partir. Um relmpago wire aC0|niment0 aqai 8eno de quatro emperrados Severina Maria da Conceigo, Pernambuco, 50 an-
co, e d'ahi umbem em linha recta ao sol compre- fechan(Jo honsoI,,e. As brancas linhas de Villa-' illominoo repeotlnamente a cdlina fronteira; esta-: seclarios desse Sr. Dr. A imprensa da provincia D0S ,iaVa, Boa-Vista ; cmaras de saogoe.
hendenlo a Laga Cercada, riodooa e u.noi a- Franca recortaVam o ar a nossa direiu. Estava-1 va erricada de cadveres. Dirigimo-nos a ella, su- gaodoa onaolme, com multo respeito e considera- Annt Olympia, Pernambuco, 8 das, Sanio Antomo,
mos oa ponte do Rione. Tomamos para a esqoer- biodo por om viohedo, borrivelmente devastado e | lo 0 ,|alrad0 administrador. Esperemos. espasmo.
da, do lado de Fornelli, para abrigarmos os caval-; semeado de cadveres de bersaglieri. Depois de nma eoru administracao retirou-se | joa0j rernambuco, 30 mezes, Boa-Vista ; espasmo
ios n'um casal, e continuarroos o caminho a p., De um lado encontramos um moniao de soldados
Predisposlos para toda a especie de encootros, qoe- de cavallaria ligeira de Alexandria ; no come arti-
riaraos comtudo esqoivarmo-nos a elles. ; Iheiros ausiriacos reulhados. A batera co locada
O que mais tinbamos a temer, eram os soldados; nesta Imminencia fdra redonda ao silencio por
dispersos que coslumam deixar-se flear alraz dos i nma carga de cavallaria. Os soldados italianos es-
exercitos, os ratoneiros, e os camponios, que seoc- uvam feridos no rosto e na cabeeai; os iaostriacos
' acalilados, atravesados de lado a lado pelas bayo-
d rumo "direito ao ascente at o ponto de
partida na sobredita fazenda-Barreiros.
Dita -O vice-presidente da provincia, attenden-
do ao une requeren o professor publico de instruc-
nao primaria de Afogados de Iogazeira, Aquilino
Jos de Guimares Ferreira, tendo em vista a in-
formaco do director geral interino da instroccao
publica de 23 do eorrente sob n. 163, resolve de
contormidade com o art. 23 da lei o. o98 de 13 de
ato de 1864, remover o referido professor daqoel-
ia cadeira para a de Goiaona, ullimameote creada.
EXTEnlOiR.
ao Journal
LHBOa.
13 de julho de 1866.
Escreve de Milio em 4 do eorrente
c Voltemos agora traz, a noile que se seglo
'""S 24 do passado, oa estrada de Villa Franca,
tai a minha carroagem dellda, alm de Goilo, por
ordem de om general, qoe oo qoero nomear
Nem se qoer pergonlaram o men norae. u que iai-
vez eccasionou o engao ; foi o aspecto sal enll-
nenle germnico de um redactor da bazef de lo-
loma, Prussiano, que la a meo lado Conduzdos
ao quartel general, foi o coronel Saget a primeira
pessoa qae vimos. E' Napoliuoo ; e, mal
meo oome, reeebeo-nos moi cortezmente
soubeo
Esto co-
cultam como thaugs para despojarem os cadveres
e acabar de matar os feridos que tem ainda algum
resto de vida.
No casal nao acbamos seno ama mulber enfer-
ma, e qoe o medo tornara idiota; o resto, utensi-
lios, objectos de toda a especie, e entes vivos, ludo
desapparecera. E' potica a devastadlo na nata-
reza ; no meio dos objectos da ereaco do homem
causara horror.
As balas tinham atravessado as arvores e as pa-
des do casal; as sebes estovara por trra, as cea-
ras todas pisadas; mas nem om cadver.. Qoe se
passra naqoelle sitio 7 Era nm sinlslro que nem
sequer linha lingaagem. Foi eolio qoe nos diri-
gimos resolutamente para Castezza.
Era porto de meta noite. As nveos aproxlma-
vam se, ja' alguns relmpagos iodieavam o itine-
rario da tempesude. Nao tinbamos andado ainda
cem passos, e ia' nos aobavamos intoiramenle den-
tro do rato da refrega.
Ja' nao damos alienco aos cadveres em qae se
extingui o altimo indicio da vida.
Os cadveres estoo qoasi todos na mesma posi-
co: deiudos de brncos on de costos e esiendldos.
Raros se encontram deitados de lado, encolbidos,
" morte
netas.
Tambero aqni encontramos slgnaes de vida. Ou-
vimos fallar; nma voz qoe exclama: tMisencor-
dia em nome da Virgem 1 Vamos direito a ella :
ora bersiaglieri das proviocias meridionaes pres-
tes a morrer, e qoe pede am sacerdote. LevanU-
mol-o, prodigallsamoslhe eonsolac.5es e chegamos-
Ihe a borracha aos beicos. rergoota-me se esta
excommungado. Tranquliso-o fallando-lhe no seo
dialecto. Consolao a mioha vox : acredita-me. Fe-
rido no rosto e no peito por estilhacos de granada,
nao pode viver: nada Ibe podemos fazer. Nao quer
que o deixemos. Prometi lhe Ir procurar a ambu-
lancia. Fas oro esforco para se levantar e cae
desmatado, oo taivez morto.
Morrer s I eis o qoe tem de horrlvel a morte
nos campos da batalha. Mas nos eslavamos satu-
rados de horror, e a estrella d'alva despontava no
horisonte.
A's quatro horas e meia estavamos novameote
i em Goilo.
(Diario de Lisboa)
i comortoo-se como perleilo fidalgo, e como, i dobrados, conservando a torso da dr. A
devessSK!! iodos os offlelaes do nosso exercilo, | am laminador. Mas se se Ihes observa o rostes,
militares apenas qoaodo se trata de combater. O
corooel maodoo immediatameote retirar os cara-
binelros, e pedio-nos qoe esperassemos e geoeral
La Marmora, aflm de saberroos, ama vea por to-
das, se quera ou nao cooceder orna excepcao -
noss"d respeito, e darnos o passe qoe tora recosa-1 qaer qoe de bravio.
diferente. K no rosto qoe o totano deixa os slg-
naes das soai garras, a torca de vontade, os seos
vestigios, a paixo o seo caobo. Em geral, os oinos
esto abertos, os labios cootrahidos.a bocea entrea-
berta, a cntis manchada, o que da' a todos o que
o a todos os escriptores
Eotreuoto via eu correr
brida, os ajudantos de campo
1
ira ontro I Nem nm s conserven no st Jf rJnflnS.
miara o mea meu coracao o
PERNAMBUCO.
o me'moatrarTa importooo se esperasse por mni- mergolhra-lhe a
_. .i._______.-.I I Iformnrs fino
o lempo para fallar 'ao general La Marmora, que
ebegrahavia pooeo de Gito, e que lora temar
sua at aos copos no peito; ti
nham ambos cahido om jauto do oalro.
que se abrajavam'
Plr-se-li
REVISTA DrM
De nma carta de Villa Bella, com data de 25 do
passado, extrahimos o segointe.
< ... Apenas sahio desta comarca o Dr. ebefe
de polica, comecaram a reipparecer os dislurbiosi-
nhos la' pelo termo de Plores, onde, dentro de pon-
eos dias, se deram doas sur ras, sendo o anlor de
de orna o Tibortino Cmara, e o da ontra o Bem-
bem, genro do capito Lopes, segando corre geral-
mete por aqoi, assim como me consto que esses
toctos promeltem reaeco, se com tempo oo for
prevenida pela antoridade publica, infelizmente
nao ha subdelegado no termo de Plores, pois que,
por honra da le dl-se qoe foi dlmiuido o Msca-
cem sn Exma. familia, para o engenho Palwnio
o Exm. Sr. Dr. Galdino Angosto da Natividade e
Silva.
t No pequeo periodo de tres metes, o illas
trado vice-presideote cerrobsrou o cooceito que
d--lie fatia a provincia ; islo ,de homem honrado,
de magistrado probo a' toda prava, e de poltico
moderado e jusliceiro. Os seus adversarios polti-
cos correram a" imprensa, para preconisarem ess
feliz, aipda qoe epbemera administracao do Exm.
Sr. Dr. Galdino.
c Coto a ebegada do novo presidente retiroa-se
com sua Exma. familia para casa do Rvm. Sr. vi-
cario Amando, seo particolar amigo, oode esleve
hospedado algons dias, a" espera do vapor eos-
(cairo
O nosso digno chefe de polica, Dr. Antonio
Augusto da Silva vai-se portando de melnor modo
possivel, e correspondendo ao alto coneeito, qoe
Selle tem feito os homens de elevada Importancia,
nos lagares onde tem exercido a magistratura. E
aqoi oeralroeote estimado ; e urna s voz, qoe ea
saiba, ainda nao se ergoen contra elle.
oosso arcipreste, o Rvm. Sr. mego Joao
Chrysostomo de Paiva Torres, tio conhecido nessa
provincia por sen saber e virtudes val nos pres-
tando aqni relevantes servicos. Com soa voz au-
lorisada lera reunido a populaco da cidade das
Alagoas, onde reside, e trata da ediflcacao de um
cemiterio, com vastas proporcoes. S tenbo ouvi-
do dizer bem desse respeilavei sacerdote, e de sea
maito digno secretorio, o Sr. vigario Tito.
. Ultlmameote, na Palmetra dos indios, um in-
dividuo assasMnou a's tocadas a sna propria mn-
lher ; toas nao logrn evadir-se.
. Es ;a' a concluir seus dias o Exm. Sr. baro
de Atalaia, de orna lona e penosa entermldade.
Taivez oo amanbeca. M1(l.
. E'nm grande auxiliar qoe partt o^ partido
progressisu. Um excellente pal de famlUa, e pti-
mo cid ido.
t O invern tem sido rigoroso.
toS^JSmS* 5e 6 de agosto de
l8Fo'ram recolhldos casa de deteneo ne dia 4
d "orCdo lili. Sr, Dr. ehefe^de polica, Joo
! t
GHKOillUA JUDICUKlA.
m

TniBIJ^VIi DA REIACSlO.
SESSAO DE 4 DE AGOSTO DE 1866.
PRKSmBKCU DO EXM. SR. C0NSBLHBO10
S0U1A.
As 10 horas da matfhaa, presentes os senheres
desembargadore3 Santiago, Gitirana,
C41AR4 MUNICIPAL DO BECIFE.
6* SESSO ORDINARIA EM 4 DE JULHO
DE 1866.
Presidencia do Si: Pereira Simoes.
Presentes os Srs. Aquino Fonseca, Santos, Gus-
tavo do Reg e Costa Monteiro, abrio-se a sesso,
e foi llda e approvada a acta da antecedente.
Len-se o seguinte
EXPEDIENTE.
Um offlcio do advogado dizendo que a sentenga
cora o recibo do principal e castas, titulo soffi-
clente para a cmara ; sem que seja necessarla a
escriptura, devendo a mesma sentenga ser archi-
vada.
Em visu do exposte mandou-se ordem ao pro-
curador para pagar a Antonio Jos de Oliveira Bra-
ga, a qoaotia de 583480 importancia do terreno
da estrada do cemiterio publico, e castas judiciaes
provenientes da qoesto.
Outros (2) do procurador, remeneado os batan-
eles da receita e despeza municipal dos mezes de
abril e maio passado?.A' comralsso de polica.
Outro do eogeoheiro cordeador, ioformaodo con-
tra a preteoco de Jos Alves da Silva Guimares,
de modar a coberu de seo sobrado u. 18 da roa
de Saota Rita para doas agoas.Coocedeo se se-
ment para fazer seta de contormidade com as
posturas, e nao a obra que pretende.
Outro do fiscal da (regnezia da Boa-Vista, infor-
mando favoravelmente acerca do que pede o ma-
jor Marcelino Jos Lopes, para ser iluminado do
pagamento do imposto de sna elaria da roa do
Mondego.Mandou-se iluminar.
Outro do fiscal da freguezia de S. Jos, informan-
do a petico de Beroardmo Jos Leitao, qoe pede a
cmara providencias acerca do mo esUdo da casa
da esquina da toa da Assompco, a qual est ser-
viudo de deposito de inmundicias; diz que deve
ser demolida a mesma casa, viste como se acba
tora da cordeacao.Que se declarasse ao fiscal,
que Intime aos proprieurios para qae tocam fe-
char as portas da dita casa, marcando-Ibes lempo
para isso, sob pena de mandar a cmara fecba-las
a cusa delles.
Oulro do fiscal da freguezia da Boa-Vista, infor-
mando eomra a pretenco de Francisco Pereira
, Meirelles, que pede para ser abselvido da multa
Lorenco qoe pelo mesmo fiscal lhe tora imposto.-Indeft-



&mtogo," Alroeida Albuquerque.^oua, Assis, Do- rtoje^ ^ ^ ^ ^^ p^ d p,nellil>
mingues' da Silva, Uchda Cavalcanti e Vieira, fal
undo o Sr. desembargador Guerra procurador da
cora, abrise a sessao. i
Passados os feitos, deram-se os seguintes
JULO AMENTOS.
As apppellacSes crimes.
Appellaote, o joizo e Maooel Aoteoio des Sante;
appellado, o Joizo e Andr Vieira do Nasclmento.
Improcedente quanto ao prlmeiro reo, e a novo
jury o segunde.
Appellante, o juizo; appellado, Joao, escravo.
A nevo jury.
DILIGENCIA CRIBE.
Com visto ao Sr. desembargador promotor da
10 Appllanie, Francisco Jos Galvo; appellada, a
joslica.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Santiago ao Sr. desembar-
gador Gitirana :
A appellacQ crime.
Appellante, Antonio Ferreira do Valle ; appella-
,boJSr.'de'sembargador Gitirana ao Sr. desembar-
JoSo Casimiro
A"
gador Loorenco Santiago:
A appellacao crime.
Appellante, o juizo ; appellado,
Preire.
Ao Sr. desembargador Molla :
A appellacao civel.
Appellante, Maria Manoela da Conceico ; appel-
toda, Cyprlaoa Maria de Mallos.
D Sr. desembargador Loar&nco Saotiago ao Sr.
desembargador Almeir>,i Albaquerque : ,
As ippellacfos erimes. '
Appellaote p promotor appellado, Luiz Leile de
Oliveira- '
informando contra o qoe pede Jovino Bandeira, de
ser relevado da multa pelo dito fiscal imposta, em
conseqnencia de ser encontrado o sea escravo Mar-
liniano, dirigindo nma carraca sem traser com=igo
a matricula.
Posto em dlscusso, resolveu-se por fim julgar
sem elleito a dita multa; e neste sentido despa-
cboa-se a petico, expedindo-se ai convenientes
participares.
Oulro do fiscal da freguezia dos Afogados, com-
mooicando qne tem de fazer ama corrida sanitaria
nos esUbelecimentos da mesma freguezia, pede
autorisaco para chamar um medico. Auiori-
soa-se. ..
Oalro do fiscal da freguezia de S. Loorenco da
Mana, pedindo qoe lhe mandasse pagar a qnantia
de 44M500, que gastn com o enterramento de um
cavallo encontrado morto na povoacao da dita rre-
Buezia.Que se passasse mandado.
Ontro do fiscal da fregoezia de Moribeca, deca-
raudo estar scieote do que lhe foi recommendado,
em offlcio de fi do crrante, ton dado prociden-
cias para que o gado nao continu a pastor souo
pelo segn*, dlstrlcto da mesma f^X'^-Io-
truiodo assim as lavouras de seas moradores.-in-
lelDestacbaram-se Mpetlcoes de Antonio Alves d
CarvatooVFranolsco MVrtmsRaposo, Francisco e-
eYr?Me relies, Joaquim GonCales. Perreira cem-
roendador Joo Pinto de Lemos, Joao Francisco de
Smw Urna. Jovloo Bandelra^Marcel.no Pinto C-
bral,MareefinoJos Lopes, Manoel Jos Baptsta^
es abaixo asslgnados moradores na ra do Aleerm,
Concordia e travessa de S. Joo da fregnetia de $.
Jos, Reg & Irmio, Virginio Horacio de Preitts y-
d levanlou se a sessao.
W
1





Al
r n K* '
_______u.


risai. a

talara* 4e
*>*
En Francisco Canuto da Boaviagem secretarlo^
aob:
8ve.
scMiL-rPtrera Simbas, pr-presideote. D, Mputaf W(^(kJ^mefl.aprBpadQ de- dado que tomou no tratam
^^^?ounc,^RHor-^^.-^^'^^^^^^^^t 4J. brinhS, abaixo de Deus, d
PublicacOeiteaiBdiii%
_______.____ 1
-
+ ** Kf,+*fc ig66.
CASO BUBIfEi
Tado que e flzer para extinguir a tosse, Resta-me agora agradece/ a > k e dilatados nao se podem fazer
toes, nem preparar-se deyiM
r ores. Por isso a maior_
gente e'ATWfflt. belecimento a pericia de V. S;, 1 MW088 padecem, gota, pedras, afeta P
Os cidos possuem a virtude de produzi- pode V. S., sempre contar conrosflgtfWfa^M^nas pernas, abatimento de espirito;
rt* bapf effaifcir* Mesa easVnwMe, por (potos ttsUmp, etifmm em-todft, o desidias hypocondna&a* antros symplo
m m, s cootritmeDs, a apaflfea sde|ttpo daHa prov d. n ratoatatci- iMiMMndigestao.
Vmio aecomett#a* a felvo efefc
t*a*bem*t rnliHdji: ,n. nn||Wii
Aos.iiMte-dMt4firermdf*. qawdoi
to.
BtJMA
Molestia Ulcerosa
Curada.
S. wm* rMpeitlWf c-obrig

in------
Todo aqneUe* qua M. dio ssjiU 4 o-
ftttmaiftMm orofuloiM, ownwi, o sypWr-
ticas, alad* mesmo as reputadas da peiof
natureaa, apena.necees! da. lT fegj&Jr.
caso Bannliioa, para ;qne se.sinti intaira-
mente coavenddoe que a ana pismbHSnsaV
uto a meramente poerivel mas atan baata-.
traste caita.
Jola, Jes* FaainBWU. Babhoza, raaidfta
* Cid** d Mcnmhao. thrfoi.tode o m
corpo coberto de chagaa ulcaaaaaa, a durwte
algunos aaooa ao aciaTa-daaaiio do tutaniento
de medico os mais aftunadaa, te*> uaado
aranM. toas eat tempo quaak toda a capada
de medeetoaajjue em taea -otaos e empregad*
pela, faculdade medica, pora debaJda aaa
Mar o menor beaufiaxm lirio: acnaada^e
po: em taea apuraa elle Ensente reaelven-
m, dapois de repetidos e baMdoa .esteces i
facer UBoda]
Salsaparrilha
DE MHCTOL,
No todo elle apias chegon a tomar Oine*
Gandas da SaUapurrillta. i quaro fraaooa4"
Pulas Vegttam As-tuearado*, a o resoltada
foi elle obter una completa e perfel t cura.
Os Sara.taaMiiA A- Ca., Droguistas de
MaranhSo, forSo quem supprirn os medica-
mentos, e aehSoee perfeitaacpata ao tacto
d'aste caeo, e oa mesmo Senuorea, nio a ae
achSo promptos i. confirmar o mesmo, come
tambem em fomecur-o actual adrasao do Ser.
Babboza, i todai-e qualqnei pessoa que por
rentara se deeej informar da verdad* ,
Recommenda-ee mui particularmente aoa
Doentea que tenhao e maior cuidado na sscolhc
deete excallente remedio, nao osando outro i
nao ser a Oenuina Salsaparrilha de Brlstol,
a qual i exclusivamente preparada por
LANMAN & KEMP,
De NOVA YORK,
fois que todas as mais sao inefflcazea e de asa
tenpwetmo
Vende-se as boicas de Caors 4 Barbosa
e C. Brav do (tsUuatce a .pelle) e depois ascite ou hy-
drpesia. do entre, q<.>.accunfola<#d4e
serooidide no peritoBou-
" P-,s*id q*e o ferro um dos agentes
, mais importante para que o sangue se pre^
lecido na citjade de Macei, o primeiro bemTpnre e aperTcoe dviament?, e por Cua-
segainte o mais propno-pwa,impedir o das-
envolvimento destas molestis; mas..sendo
le umi,efflcaz excitante, sorbente' e sdcer-
nente, claro que s assocrato ceino e
ga^doVpor habetsmeaVcosVretirou-separajba &**< <>9* 9^-dlf. resultado
qu' M espera, e a experiencia- me ten de-
monstrado sem risco de flflfcider ais Bsv-t
Pastilhas Termifugas de Henp
Criancas atormentadas por vermes podem
ser alliviadas cora orna s dse de paslilbas
vermfugas de Kemp,, que sito incitantes me
apparencia, e deliciosas demais no seu gos-
to para serem rgeitadas. Estas pastilhas
sao muito procuradas por quatro mctivos
nio conlm mineraes; nao precisam depois
de purgante; effectuam o que se deeja sem
causar dr; as criarais esto promptas a
tomar maior dse do que a marcada na re-
ceita. Nenbuma mai qne j astenhas expe-
rimentado urna vez quer outro vermfugo
na sua casa.
A' venda por todos os primeiros droguis-
tas no imperio, e em Peroambuco por Caors
4 Barbosa e J. da C. Bravo & C.
Plithysca.
0 xarope elherio de veame por mim pre-
parado muito tem eproveitado aos que sof-
frem desta molestia, e de lamentar-se, que
no obtuario desta cidade a maioria dos que
succombem de tubrculos pulmonares,
sem procurarem o recurso do pratico e do
experiente, que lhes pdem encaminharo
meio de sua salvacSo.
O Sr. Braga com loja de ferragens Ba ra
Direita, foi desengaado por doos babeis
mdicos, acha-se bom com o tratamnt por
mim prescripto.
ASra. Jeronyma Maria da CooceicaQ, mo-
radora na travessa do Monteiro n. i o, aban-
do-se desengaada, tambem mim reor-
reu e acha-se restablecida,
Um 8obrinho do Sr. professor ae Naza-
reth do Cabo, acha-se hom, como se v de
sua carta abaixo transcripta, alm de outro
factos, que poderia aqu mencionar. v
A phthysica a destruico. e a magreza
de todo corpo, em cflnsequencia de ctiagasy
tubrculos e concrecco dos bofes ee era-
pyema, atropbia nervosa e outras molestias
que viciam os humores, como escorbuto,
alporcasj gallfco, astbma, bexigas/ sarampo,
etc.
Na phthysica, chegando a estado de gra-
vidade,
da Rocha Paranhos, estabelecido nacidade
daRecife provincia, de Perojunboco, ra
Direita d. 88.
Esto xarope, que d tona ao movimento
maWsta* por soa qualidade frrea* ao
! mesmo tempo purgativo pela parte do ve-
ame que encerr, e refrigerante pela par-
te acida, alm da preoisa para perfeita se-
lucao e combinacao do ferro; este acado
pelo acida 6ca em extrema divisao, enei-
quj^, j iia taft.depeadeBte. de ex digerico
pelos acidoe.raoos, qoe>v-acbm nosuodo
Ihorado considetavelmente. ^ meduuw sio M flpiDo qw o .etro-fr
A^eBlwra4o.Sr AnWoio Frwsi<.^ ^dis^MW pW^^W^daMi.
borato fo deseogatMdpwharjiswdKes^^^^ aproretta
desu cidade, estse piostrada, e nos utti- em todas as ftoieshf03ie^BO'>*acter^
wtmnmmtM^^^I^*m^UTO',^m^^^^ com efleito acboexac-
p*dv velwste.ealr^.coiio' se v ^t^esrto p^WB&jto _^1^..!*,f?*!a
impressa noJot
0sa-aoEnailio,.do5r. tenente-ooceoel
Rodolpho Jobo- Barate'de Almeidav-foi'tera- m*<* We mtemsteatas termieam-mBi-
bem desengaado por habis.medicqs, e tasve^^poranawov.qtteyaceumebeio
com,oxarpe de-vellame acha-se .mplte^desero^aW-iru^
ment. restabelacido, como se v tambem
da carta impressa do rae amo Sr. tee ate-
corDnel no mesmo Jornal do.Rtcife.
0 Sr. Antonio Christiao Fogt Oftb do
Sr^Christiaob Fogt, proprietafid e estabe
ferro preparado pelo-pharmaceotieo Jos das qm 'se vendtm.: naboca'oulaborato-
A ttottodice n5o s destnidoaMta sa-
r daVnawdas faculdades da atoa, o>osti
o iln r^Wli 1n faz idiofcatogfntot,
s<*esto4l aWraviede taStye^feb|iCWp. dSmcfm B*mgum>Cesar tJtJfe- Asi pois, |aos cbefes dfltfaafis ae
**fc&^<*mk0m ymxm-Vm o m> **m. vm selnr aos seus fa
c* dagas com bastante assucar em um grande ____ ^^ pelos meios suassorios, appiramo-inartrW1'
copo para- misturar com uav papelwlw.-d4. ^j^jg^jy^f^i^.^|[^ \ iltedlB, ipa/fn Intilrimuiite.r-Jijiwairiiebi'
pos refrigerante para tomar, com que ali-
viana oo accuam^timento da febre, e pela
anbSao,irop*etfeerio de veame. Teeb
aceneetkatie, que facam uso de vegetees de
naloreca acida, como laranjas, lim5es, pi-
tongas, uva^ e& MPP&Coes de pjattl
amargosas,; que foi: ti bous, o estomago e ser-
vem ao mesmo tempo, para-destruir e mitir
ftr a sede,
ASra. D. Joaquina, de Si B*reto, tend
urna sua escrava fallecida desta molestia, sub-
mattiA* nn i.nin^^iA aa rfin t^rMif> rniinl
^^^''i PU iraMIuvIllV \iv uvu nvuiw| vwva,
veu proctarrrae para tratar de wuootro
escrairo, que seflria a mema eoferradde,
rio pharmaceutico, na ra Direita n, 88, de
Jos da Rocha Paranhos.
MUTA.
No eommonicdo honiem publlcao em respostt
ao ProQressista de Alagoas, no penalllmo parsgri-
pho amfln oa sera' porqae tem profligado c*not
abasos inraiudos n'ssu dioeese en prjuixo da to-
ciedade que esta levaea, dig*se qo^-esu.tolerar,
mas de coiaso os iena.
.a*.ac* A*itjltt'a. it im
Ataja, tosaos ?a^BM'-de-sB iia.dee-Ojt> sAmae^sacoisotoeawtnltoa.Bi
alw^cooion-s.v -aeaito Mwwiao.; ay> m 'fw wrow
rnai do Htctfcto+Min-(substancia peto maoreioitodo^ae toabom-
,y servado, (e queja fia pubhtar) em-certea^e
*ilio.do)5r^ tenente-ooi:eoel detowninadasmole tas.}, por exemplo: ane-
conhecido nsta cidadej pois qu foi empre-
ga|o na cas do Sr.. LfeonjCbapollin,.retra-
tiste estabelecido na ra da Imperatriz, ac-
commettido desta molestia, foi daqdi desen-
a Baha, eelli- continuou em tratamnt ate
qu#fe-segunda vee desenganadopeJ^Mae-
dicrjs daili, chegando eu em ,Maoei,i um ^oa.
amjgo-pedio-me, que o compauhasse al *, Os-effeits dos incoante. sSo- promover
ca^i do Sn. Christiano, para ver um dente
e preserevfer-lhe algn jemedio, encontrei
o filho em urna cama desanimado e em es-
tado de prastracio-, pois que escarrava sua-
gut, etinha-complet inapetencia e fraque-
za ia ponto; de au se poder por em p, no
fimde urna garrafa do-iarope-ethereo..d
veame j se achava elle no estado da pas*
sciar em casa, desappareci&aa.inapetencia e
os lesearros de sangue; e a tosse mirraados.
Kovfim idaeegunda j achei em estado de
faae-ln-passearpelo silio todas as manhas.
Acabada esta o aconselhei, que continuasse
no-uso do mesmo xarope ethorio alternado
com o xarope aicoolico de vellame, e que
usasse dos banhos salgados na pancada do
m|r. Sentio elle nos primeiros ^banhos al-,
guns cho oes, mas eu o aconselhei que con-
tiluasse, com o que se tem dado muitobem
pois que tenho receido.cartas de Macei,
cuaque se me communica o seu bom estaau.
. Nesta molestia os expositores de medici-
na n5o aconselbam, banhos,salgados, apenas
qu indo delles tratam, dizem ser applicados
as escrophulas/ hypocondria, estherismo,
amenorrhea; raetHismo, etc. ; entretanto'vi
este bom resultado no lilbo do Sr. Cristiano
e outros factos iguaes. tenho visto as om-
lestias sipliylilicas, e outras multas que com
o uso do xarope alcoolico de vellame tem-se
obtido cura radical.
O Sr. Dr. Siiva, medico hbil de Macei,
depois de ter applicadoa utn^eu doente de
rheumatisraoo xaope alcoolico de vellame,
logo que elle se poz em estado de largar as
moletas, era que andava arrimado, o aconse-
Ibou que continuasse com o uso do mesmo
xarope conjunctamente com os banhosal-
gados, com que se tem dado muito bem, e
as seereooes,. e abswt&esy augmentar o ca-
lor natural, e remover aquellas dore*-que
nascem da falta dos movimentos irritatiws-
Os sor b entes sao tambem aqnelles agen tes-
os quaes augmentara os movimenlos ir rita-
ti vos, que formara absorbo, e ose xennen.-
tes aquelles que augmentara os movimentos
irritatives que constituem as secresoes.
Assim, pois,-v-se que sem a precisa combi-
nacao e modificacae-nSo pode ser elle appli-
.cado indistinefamente. Mnitas vezeso pra-
tico deixa dejazer applicacjio do ferro- por
conheoer. suspeitar .que o gado, o bofe ou
pulmao, e orgoessencial da respiraco, ou
outra entranba est offeodida; entretanto
que, se se tivesse applicado em tempo se
podetia ter.evitado o desenvolvimento da
molestia. Assin, pois. o xarope. prepara-
docomofica exposto se pode usar sem ris-
co por nSo offender as entrantes:. Asmn-
lostiao o^uiia ,i> q'iaes. o xarope tnico re-
frigerante pode ser applicado com prove to
sSo: as amenorrheas, ou. susaencao doflu-
xq menstrual das mulberes, anemia, ou di-
minuicoda raassado sangue e sua consis-
tencia alterada, dores de estomago, debili-
dade dos orgSos digestivos, fastio fluxos
mucosos, flores brancas, chlorose, molestias
do sexo femenino, carcterisada por lan-
guor geral, acelorisacao paluda da cor ou
esverdinhada, empobrec ment do sangue,
eofartes-ehronicos das visceras abdominaes,
alporca- ou escrophulas, escorbutos, opila-
Cao, pallidez, e os estragos produzidos pe-
las molestias syphiliticas: asthenia ou falta
de forcas; fraqueza geral: e ha hydrope-
sia anazarca e ascites; tendo-se o cuidado
de observar nestas duas ultimas molestias
principalmente, e em todas s outras, que
plets conflanca as preparages de vellame
por mim feitas, pelos bons resultados que
tem obtido em sua dioica.
Quando alguem se v cm tosse vai ao me-
dico, este o examina e declarao senhor es-
t affectado dos pnlmoeso doente desasir
ma com esta sen lenca, entende estar sem
mais cura, quando os factos e a experiencia
teern demonstrado que muitos tendo procu-
rado o lugar apropriado, se teem salvado ;
assim explicam muitos expositores de me-
dicina.
Ora, nessa provincia temos facilidade bo-
je e recurso do ar ; por que a Via frrea
nos. proporciona, pois que em pouco tempo
urna pessoa que existe' nesta cidade fcil-
mente se t ansporta para-as uHmas estacoes
de Gaineleira e Un, lugares perodo Boni-
to e de outros pontos que sao' considerados
sertaoy. quanto mai* que os mesmos lugares
j nao sao macis..,,segundo pens, principal-
mente-ao .verao.
Mas dir-se-haurna pes'so rjobre nao tem
Lmeios de *e transportar e all f jtara isso
se responde,; que naquelles legares existem
casas vasias e alugam-se por prego cummo-
d,ov e mesmo muitos gneros de prmeira
necessidade alli se vendem pelos mismos
preeos. que aqui..
Aquelles, pois, qne estivere -nesta cir-.
cafastafneras, eu lhes facilito ex pircaros meios
pelos quaes se devem reger, e lhes (ornece-
rei os medicamentos gratuitamente,
Nao deixarei de advertir ao publico, qae
um dos mdicos que alli em Macei tem com- m dos effeitos salutares deste xaropg te-
ro-ventre corrente, e as urinas deseoibara-
?adas.
0 modo de usar-se e regular-so vai Res-
cripto no letreiro pregado no frasco.
Vende-se nicamente na botica da i
Direita n. 88 de
Jos da Rocha Paranhos.
Remedio contra a embriaguez
tos o ardo campo, xercleio conveniente',md"s c. fntr(?. 'Redientes, e conrelles
e dieta, a qual aaS.deve. ser de. nenhura.,tenho oblJ(, ptimos resultados: nSoseen-
cousa queate, ou de defficil dicesto: a goe o-msmo publieo com outros que por
bebida compre que seja de natura* hr'anda ahi seannunciam, cujas preparaeoesignqro,
e fresca. rassim como o aproveitamenlo aos enfermos,
Todo^o seo- alimento se ha de dirigir a a (luem Porventura tenhm sido appliados;
A sade depende do estado dos solidos, e
dos finidos, que os conserva idneos para a
mais perfeita execucSo das funecoes vitaes; e
emquanto estas se fazem com regularidade
nosachamos s5os e robustos; porm de qual-
quer man'eira que se perturbem, inivtavel
ojalterar-se a sade, e a inteperanca nunea
deixa de dsordenai- toda a economa animal,
mpedindo a digesRo, relaxando os ervos,
faaendo irregulares as secretes, viciando
os humores e prodtzindo infinitas enfermi-
dades.
O mais alto grao da prudencia humana
consiste em legrar os nossos appeliles e
paixoes, de maneira que se evitem os ex-
tremos.
i Com quanta celeridade arruina a melhor
[constituicao o abuso dos licores, que embe-
bedam 1 Pelo que vemos eom tanta requeu-
cia os dvotados aembrtaguez estregados de
majes, correado com passos largos para'a
sepultara, e por iso e commum proverbio,
que todos os ebrios morrem hydropioos
Tudo que embebeda p5e a-ittthreza rn
eelaao de excitar febre, para desembaracar'rse
da pessoriha que tragara: e, quando se.repe-
te quasi twlos os*das este veneno, fcil
Calx FiHal ao Baae* ao BeeH.iePrnakMa
aar-il dcjftaeA8
. De ordtt da directora se tai dente aos seMo
rt accionistas qae o ihesonrelro esti aaltorUlH
a pagar o 53*divideBdo das' aceQs desta ciixa a
raio de 10|T
O gaarda-li vros
> Igoaeio Nonet Crrete.1'
Sal...........alqulre 400T
Wsaparrilha......jba fOOO| Caaatexr*a
Sebo em rama ...... > 5J009
ttememrelas,. ....... 7#Pt
Sola em vaqueta.....um SJOOO
Taboas d amarillo .... duzl 10|00>
< diversa...... > 871000
Tapiocas. e***. .. arroba 3|t00
Taujaba........quiatal 2*000
Travs.........umav 6#000
Uabasdeboi ......cealo- 380
Vassoaras de de Biassata i6|t00
Ditas de timba-...... > 81000
Ditas de canumba...... 6*400
Vinagre. .........casad 800
Alfandega de Pnummro, .4 de sftflo d4866j ^^ ltmi j^^
Cera de rarnaiiha ....... axjoJML. 64400
144*000
480*000
140*000
Boa da Gloria.
JUS^.. n ,(
Pfnrdd-toKifti
Sobrado dea adir e-agi*,,^.
Hua da Mbcaelrs.
Roa larga do Rosario.
Loi"-*6*........1:800*00
Segaodo andar?.......3001000
Beeeevda Qiiaao.
Cas terrea n. 55......144*000
PatriaoibW^ dt> orikas.
Ru4*R
.Cas terrea nsM.......300*000
SbAncjl
RaadaLav
Cassueiris d Jacaranda. duzta-
Enchameis...... um
Esteira de carnauba. urna
Ossos........ arroba
Palha de carnauba molho
Penna.de ema libra
Sapatos de couco branco. pac
Era ut sopra.
AppTovo-AfaBdegadePernambaco, 4 desgasto
OogWOO" Ho"da uaelateav
j 3(XV Casa terra n. 10;. .. .. .. .
iA Roa da Seniala Velba.
*VY Casa terrea n; 18.
24 Rn da Madre d Dos.
800 Casa terrea n. 14.......
24000 Roa-da Goia.
qaa Casa terrea .*/......
8. Roa do Pilar.
Casa terrea 94.idem. ....
dem o. 99 idem...... 295]
demn, 103dem. ...... 200*000
189*000
1(0*000
83*000
199*000
601*000
144*000
201J0O0
dem. n. 105.
Sitio de Forno da Cal o.
188*000
150*000
"*HB""SW l. conferente,/ofii6ro Guimarafs. Sitio da Forno da Cal n. 3. 150*000
CuBHnTnlP GX conerente, Joaqun da Costa Ribeiro, Secretaria da Sania Casa da Miserieordia do
------------------------ yontorae^-O-^.* escripWi'ww>V . .. reim Jttdkk n n#rivin inlprinn

MOYIMEHTO DO POMO
US
W bam-o dr|Prrnam
bueott
Oitm Baaeo descosta letras a 2 portento
ao anno
ALFANDKGA.
Kcndmnio do dta-1 -.........
Idemdo di6..................
120:83A#1
144:328*437
Naxiankidos Moa de.
BaKelos -PalsclM titaptubol Annuncucitm fo
menio, capilao D. Tbomaz Alsena-y Senaav car-
gasifsd**
Valpartt -Barca argentina Presidente-Mitre, ca-
pMJo I. Flogge, carga, carga assocsr*
Observa(at).
Na hooreram estrada.
sn
E BJ T* ES
MeVIMEKTO DA ALFANDBA
Vclnmas estrados com aienda... 112
" t. comgejiwei.... 183
Venimes sabidos cem (azesdas...
ti, com geserosj...
Detesint;am haje-7 de agosto.
Barca frsncea Vcredianamercadorias.
Barea iotla*^Adelphci idean.
Barca dBgfc initrorferro.,
Barca biBov*aaoa-(r^s Hnypkauteu~-larinba
de (rige, i >
Polaca beepantMlaOnspykiovinhas.
Patacho naeioaalCaratocharquea.
i O lUatKSr. inspector da mesooraria; de fazenda
dre*l* proriucia, em viriude da oraem do ihesouro
n. 112 de 13 de junba allimo, manda (ater publico
que das*, marcado o di 15 de oaiubro d'este anno
para o coacurso qne tem de abrir o'esta tbesoora-
na, para a preenebimento dos logares vagos de 1*
23:493*676, e 2* conerentes e oflkial de descarga da alfandega
do Rio-Grande do Norte.
Versar os. exames.
Para oflkial de descarga sobre as materias de
qua-u-ata o 3-1* do uL l" do decreto n. 3114 de 27
do juQbo de, 1863 a saber; leitora, aoalyse gram-
matical, orlhograpbia, arilbaietica e suas applica-
300 coes ao cemmercio, cem especialidade a' redaccio
guatdu, pesa e medidas, calclos de descontos,
juros siropes e coaiposlos, theoria de cambios e
soa* applicacSes.
Para.2o conerente sobre as mesaras materias
elucidas, para offlcial.de de-carga e mais as seguin-
teers tbeoria de escriptnrac3o mercantil por parti-
da* 6impies e dobradas e suas apphca^oes ao com-
meKio, traduecao correcta das linguas ingleza e
i francas oa pelo menos da ultima, principios ge-
raea-.de geograpbia e historia do Brasil,algebra at
a* equagoes do segundo gwo, estastica commerciai
eprauca 4o serrico da repartidlo em qne estlver
o.candidato, se por .rentara ja" for empregado; e
174
685.
859'
Pataol por tngsst-^FaWo -idem.
Importa^o.
Vapor BacionHfcwanoMap^. entrado do por- nleeta caso.scr dispensado de exarae em qnatqner
tos intermedios, manifestou o seguate.
De Jsracui.
53 caix5', S4 fardas, 34, volumes, 150 pecas
l lata fazeadas : a ADtento i d M. Rolim.
Gneros naclonses.
104 seaess com 488 arrobas e 19 libras de algo-.
dSo; a ordem.
Hiele nactosal Dtus Amigos, estrado do Araca-
ty coosigoadoa Antonio Luiz. de Olireira zevedo
Si C. manifestoa o seguinte.
17 saccas- co 1100 arroba e7 libras de algodao,
88 couros salgados cem 68 arrobas e 10 libras;
a Antonio Alberto Soaza Agotar.
da oaierias cima menctnadas em qqe mostrar
ter sido approvado..
E paral" coefereote .sobre as mesmas materias
(dadas as.mesmas exceptes) e mais as seguiotes
sereometrla, areometrla, e prattea dos metbodos e
aso dos instrumentos modernos, de arqueac/o de
nasios.
Os-candidatos, qne nao forem empregados pnbl
eos, devHin apreientar documentos qu pro ve m :
idade completa da 18 annos, Iseng.io de colpa e
pesa, e bomcompociamenle. Os candidatos porm,
ao logar de 1 conerente, qae s o podem ser era-
pregadas pblicos, devem mostrar ter tido pele rae-
9 saccas 58arrobas e 20Uibras de algodao, .40-, oos 3 annos de exercicio de conferente em alguroa
alfandega.
Secretaria da tbesouraria de fazenda de Pernam-
buco, 6 de julho de 1866.
servindo de offlcial-maior
Maaoel Jos Plato
roetes uo- sota ; a Gomes ie Mallos & rmo.
7 saccas 21 arrobas e 17 libras de gommade
mandiora ; a Lniz de Faria & C.
RECEBEDORIA DE. RENDAS INTERNAS GB
RAES DE PERNAMBUCO :
Rendimento do dia 6........... 3:743*803
CONSULADO PROVINCIAL
eBdmjentodo da 1 a 4...
dem da dia 6...........

10:13?*509
7:46530i
17:597*813
ALFANDEGA DE PERNAMBUCO
O'Drt JoaoAotonio.de Araujo Freius Heoriques,
juiz dedireito da prmeira vara criminal desta
comarca do Reeife por 5. M. o Imperador qne
Deas guarde -etc.
Faco saber aos que este editaii virero, que em
viriuilu de ofDcio da presidencia desta provincia,
datado de 28 de julho prximo passado, e em vir-
ti'de de avisos expedidos pelo ministerio da jtfsliea,
em data de 29 de maio e 4 de junho do correte,
pauta oos pnEgos dos CESEBOS sjettos a dirkiios V** concurso a vaga do logar da porteiro dos
de exportaco. seuana de 6 A II do mez de : aodtctorios dMM cadittl, resiabelecido pelo decre-
agosto de 1866 1,0 D- 3.613 2l de evereiro do corrente anno.
Mercadorias. Unidades. Valores.!. E pelo presente sao convidados os preteodentes
Abanos......... cento 2*500
Agurdente de cana .... caada 900
dem restilada ou do reino 800
dem caxaca,....... 360
dem genebra......
dem alcool op espirito de agua- *
ardente....... >
apresentarem suas peticjes no praso de sess-nta
dias, que se contarn da data desle editai, tudo de
conformidada com os artigos 11 o 12 do decreto
o. 816 de 30 de agosto de 1851 -, devendo as peli
coas dos prrtendentes serem acompaohadas dos
>

libra
um
arroba
i
>
um
Algodao em earoco .... arroba
dem em rama ou em la >
Arroz com-casca .....
dem descascado oa pilado >
Assucar masca vado.....
dem branco........
dem refinado ......
Azeite de amendoim ou mendo-
bim ......- caada
dem de coco......
dem de mamona .... >
Batatas alimenticias .... arroba
Bolacha sr diara, propria para
embarque.......
dem fina.........
Caf bom...... .
dem escolha ou restolho. .
dem torrado......
Caibros........
Cal ....
dem branca ....
Carne secca (xarque) .
Carneiros .......
Carvao vegetal ..... arnaba
Carvenas de sicupira .... urna
Cera de carnauba em bruto. libra
dem idem em velas ...
Oa..........
Charetos ....... cento
Cevados (porcos)..... um
Cocos (seceos) cento
Colla ... ..... libra
Couros de boi, salgados,. <
dem idem seceos espichados
dem iderri Verdes.....
dem dem cabra cOrtidos nm
dem idem de onca.....
Doces seceos....... libra
dem em gela 'ou massa
dem em calda......
Espadadores grandes nm
| dem pequeos......
Esleirs para forro de estivas
de navio........ cento
Estopa nacional arroba
Farinha de-de mandioca
4*000
16*000
15500
23600
15900
35000
4*000
90Q j documentes mencionados no art. 14 do ultimo re-
! ferido decreto.
E para qne chegoe a noticia lodos mandei
passar o presente qne ser aflxado na porta da
casa das audiencias e publicad j pela Imprensa.
Dado e passado nesta cidade do Reeife, aos 6
dias do mes de agosto de 1866.
Eu Joaqoim Francisco de Paula Estevas Cle-
mente escrivao o subescrevi.
Joo de Araujo Freilas Henriques.
25500
15800
1*400
1*500
DECURACOES
No dia terca-feira 7 do corrente, aepois da
audiencia do Illm. Sr. Dr. juiz dos crphaos deste
7*000 termo aa cidade do Reeife, sera' vendida por arre-
7*0091 maiacao aute o mesmo Sr. juiz, a quem maior lau-
co offereeer, a casa terrea n. 58 na ra das Cinco-
Pomas com urna porta e duas janellas, na frente
com 19 palmos e meio de vio, a 60 de fundo, duas
sallas, dous quartos e cozinha-fora, quinlal murado
com portao para a ra do Dique, cacimba e um
quarto, cbos proprios, avahada em 2:60050ti0.
A mosma venda* sera' effeetuada livre de qnaes-
qner despezas para'os consenheres do predio, in-
35000
65500
440
360
400
380
35800
45000
15660
3*300 -ciusive a'daeiza.por mteiro, as atrae todas corre-
320 rara por conta do arrematante, porqae foi autorisa*
500 i a a reqaerimento do testamesteiro do inado Joo
2*000 Baptista de Olivelra.
3*000__________________________________
135000 fso xm. Sr. vice-presideate da proviociaman-
4*000 da convidar aos Srs. Drs. em medicina, que se
660 qaizerem empregar no service sanitario do exer-
160 ciW em oper?3es da guerra contra o Paragnay a
260 apresentarem as condiccoes, nudianta as quaes
100! pretendam-ser contralados para aqoelle servico.
O secretario,
Dr. Francisco de Paula Salles..
O escrivao interino,
Pedro Rodriga!de.
Tend a cosnsissio directora da*xfsicao desla
provincia, emaetaae-do 4 da earfesl, raiolvido
traasterir a abartsra^laxposifaopara o dia 7 de
setembto prximo futuro, assim e fice putrlieo aos
Indnstrtaes a mata pea^as^a-leSrdscoscorrer
aqosll fasta; prveaodo productos deve. ler. loga, da 15 de, agosto em
O secretario Interino.
_________Gemas Roingtsit CautpeQo.
A' c asa d e de ten eao acbam^se recoibidos por
fgidos Mathans, que dh ser eaeravo o>mm Sr. Ze-
zinho, residente e Bom Jardim. e Loiaa^ aus-dlz
tambem ser escrava de Aa tosi Taueira, resideote
em Olinda : quera pois se julgar com direilo aos
mesmos escravos provando, ser lhes-J)ao slregaes.
Sobdetegacia de polica da primairo dlsl'icto da
freguezi da Boa-Vista, 4 de agesto-de 1866. O
subdelegado, Pecio de- Aguisa Fosea^_______
. A illustrissima junta administrativa da Santa
Casa de Misericordia do Reeife, manda faier publi-
co que no dia 9 de agosto, pehrs 4 toras da tarde
d sal da so sessos, tem de ir a priea para
serem arrematados 309 palmos de terreno, no Ingar
dos Arrombados pertcnceotes esta Sania Casa por
cessao de dominio otil e direito feito por Manoel
Jos Lopes Braga e sua mnlher.
Sania Casa de Misericordia do Reeife, 4 de agos-
to de 1866.O escrivao interino, Pedro Rodrigues
de Soma.______________________________
i A illustrissima justo administrativa da Santa
Casa de Misericordia v Realfey manda .fazer publi-
co que recebe proposlas par o arrendameoto do
sobrado de um andar n. 33 silo a.ra Direita, qae
precisando de concertos ser arrematado a quem
se obrigar a faze-los,mediante eondicoesque deverao
ser maacionadas em ditas proposta*.
Santa Casa de Misericordia do Reeife, 4 de ages-
to de 186.O escrivao interiBO, Pedio Rodrigues
de gagas_________\_________
A illustrissima jnnia da Santa Casa de Miseri-
cordia do Reeife, manda faier pnbhee qne recebe
propostas.no da 9 do corrente, peta 4 horas da
tarde na sala de snas sessdes" (.ara os concertos
qne se tem de fazer na casa n. 8 da roa do Sentor
Bom Jess das Crinlas, perteBcente aos estabele-
cimentos de carldade.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cre, 4 de agosto de 1860.O escrivao interino, Pe-
flro Rodrigues de Sonza. _______
Precisa se de urna ama para comprar e cozi-
nhar para urna casa de pouca familia : na rna da
Imperatriz n. 53 2 andar.
Correio geral
Relaco das cartas seguras existentes na admi-
nisiraoo>do correio desta cidade .para os Srs.
abaixo declarados:
Padre Amonio da Cnnha Figneiredo, Antonio
Goncalves de Arevedo, Bt-rsardino Pereira de Bri-
to, D. Emilia Cavalcaati de Oiiveira, Jos Baptista
de Castro e Silva, Lun Gonzaga da Meaeaes, Ma-
noel de Araojo Alcanforado, Manoel de Qaeiroz
Monteiro Regadas*, D. Manoel do Reg Medeiros.
8. J!---111. L, .-..'. tSB"MBaB
a 11 1 TICO
DE
EMPREZA-COIABRA.
Recita extraordinaria.
Quarta-leira 8 de agoste de 1866,
Reoresentar-se-ha o mnito applandido drama
era o actos
AS
OIEMS FaTAES
Comegara' as 8 boras.
A empreza previne ao respeilavel publico que os
bilbetes de plateas serlo vendidos no dia do es-
pectculo das 10 boras em diante.
380
10*000
15000
380
20
4*000
2*000

___
oncuv, c iai.ii ,de_. j...^
prever-ge as coOseqoencias, qw resultan-! FeijaoTe qualqiier'qndlidad'e '.
delie, .As ebres 4? bebedice rem sempre Frechaes
terminam emum dia 4 acabam ardinariamen-
te n'ama infhimt.ia{Se do-peo, do ligado, 00
moderar a" acrimonia dos humores e^n- *f nraWfwiide por.si, e eu.affirmooom doba0 ,e ^azem fataes effefto*:
trir e saster o doente, ; ara o qtfe.> preciso, ^rdade 1uea?ul tenho ralatado^cojoB ntfr- A bebed^e ^ especies alcoolicas quandr
reduzi-lo ao uso de vegetaes e teite: -' |dicamentos nesta.provincia so vendo,era mi- se u8a4Q cow ewessj debita as entranbas.
Toda comida e bebida, qqe se tomar ha inha Dot,ca na rua DJreita rh881' impede a digesOo, ^estroeaforfa: dos ner-
de ser em poucas poreas, para evitar! que Jos da Rocha Paranhos. yos e causa enfermidadesparalyticas, e con-
0 excesso do chyl fresco oppriina os bofes Nazreth do Cabo, 7 de setembro de iSf. vulsivas. Do mesmo modo esquefita e in-
e aecelere muito a circulafo do sangue. lllm. Sr Jos da Bocha Paranhos.Ctm flamma o sangue, destoe sua qualidade bal-
Muitos doentes desta molestia se tetn en- o maior prazer levo ac conhecimento de V.' samica, e o loma intil -^asa a ciculaco e
tregae ao uso do oleo de ligado debacalbo, S., que o.doente qae V. S. acha-se admi- para nutWr' 0 'tefyov Dati.fproeedem as
e outras preparaces de resina e paJsamos, nistrando-lh remedios, acha-s no todo res- obstrucoes. magreirafc, tydrepesias e t-icaa*
sem que detlas tenham tirado-preveito; e tabelecido, portento* nada sent, teod des- stos sq os caminhos ordinarios, com que
algans exposores de medicina combatem apparecido Mtodo a tosse, tem muita d spo- os bebados fazem sua carreira^oeofermida-
co muita razo e^se tratameato. '(3M 'comida e. acha-se nutrido. Deixou des desta cast,'qWJmdo*eTroduzem em una
E costunw carregar o estomago do doenrjtomar os ultimo* remedios que V. S. recei- forte bebedorfrara vea admiten cura,
te com medicamentos oleosos ebalsmicos; tou no da. 30 do passado.r est agora a V.! Algunsarruinam sua sadebebendo mui-
porm estes em v^z de tirar a causa aug-' S. mandarme dizer-qual adieta qae o to, ainda que rara vez (pelo costume) seem-
mentam-na, esquentando o sangue, ao mes- doente deve conservar e por quantos tem- bebedem, p^sto que nao produza effeitos t5o
mo tempo que tiram o apetite, relaxara os pos, mencionando as fornidas que dew;violtntos, r>3o sio menos perniciosos,
solidos, e sao de toda sorte perniciosos. usar daqui em diaQte. J Quando os vasos se conservara constante-1
Fumo em tolha, bom .
dem ordinario ou restolho.
dem em rolo bom .
dem ordinario ou restolho
Gatlinhas' .' .
Gomaaa. .
Ipecacuaaha_(raia).. 1
Lenha era achas. .-tJcenfo
Toros.........
Linhas e esteios......um
Mel ou/meiaco w caada
Milho JTW.......arroba
Papasaios.......um
Pao Brasil.......quintal
dem de jangada.....um
Peoras de-amolar .... urna
dem de fiurar ..... c
idem de rebol......
Piassava........molho
Pontas, ou chifres de vaccas oa
novilhos.......cento
Pranchoes de amarello de dous
costados.......um
dem de louro ...... >
Rap.........libra
Sabao.........,
165000
2*000'
alqueire 2*S00
"re
um 5*000
arroba 15*000
f 8*000
> 10*000
1 8*000
urna 15Q0
arroba 2*800
25*000
Santa Casa da Misericordia
do Reeife,
' A Illm:' junta administrativa H* Santa Cas'^'
Misericordia do Recite manda fazer publico que
ns dia 9 de agosto petas 4 horas da tarde na saia
desuas sesses tem de ir praea a renda das ca-
sas abafsomescionadas portemp* de' um a-ffes-
annos-.
Os ptetendentes deveo-Ceraparecer aoompanha.
dffs de seus Qaderes ou manidos de cartas estes.
EsUbelecinientos de caridade.
Rua. Direita.
Sobrado de 2 andares n. 8. .1:067*000
Roa.d 'Paire Floriatio.
Casa terrea n. 57. ."., 305000
Rua do'Fafimndes.
-Casa terrea n. 34......145*000
dem a, '2.
sa terrea n. ftfT*. S' 183*000 c ,a"go do Corpo Santn. 6^"S ."andar.
dem 0. 5V
169*000
216*000
2*500
12*000
15800
cf2S RQa dos Pescadores.
2?X?X Csa terrea n. 11......
*J)0| Rua ds Cateadas.
WO* Casa terrea n.30e .....
JjQO ,aBnj.n.32........
dem n. 36....., >. .
Casa terrea a. 38......
Rua das Cinco Pontas.
Casa terrea a. 70.......2175000
Rua da Viracio.
Casa terrea n. 7 2f4*000
dem n. 19.........180J000
AVISOS MARTIMOS
amsm bhsilbia
DE
VAQlliTES A VAPOR
Do* portos do sol esperado
al o dia II do corrate o vapor
Sania Cruz, commandante o pri-
meiro lente Araojo, o qual de-
pois'da demora do costme se-
guir' para os portos do norie.
Desde j reeebem-s passajreiros, engaja-se a
carga qneo vapor.peder condozir,a qnal dever ser
embarcada no dia da suachegada; encommendase
dinhpiro a frete at o dia da soa sabida aa 2 heras;
as passapens s serso receidas na agencia rua
da Cruz n. 1, esenptorlo de Antonio Lo'iz de Oli-
velra Azevedo A C.
Para o Porto
Seguir com hrevidade a bera conbecida e ve-
leira barca portugueza S. Manoel I, por ter gran-
de parte de seu carregameoto engajado, para o
resto da carga e passageiros para os quaes tem
magoifieos cowroedosirala-s^eom-os consignata-
rios M. J. llaroos Silva 4 Cfbro^roa do Vigario
n. 11, oa com o eapMo a bordo.
Para o Aracaty
Pretendo seguir uestes 8 das o veleiro e bera
oonhecido tuate nacional Dous Amigos, tem parte
de seu carregamento prompto paras resto que Ihe
falta trala-se com os sens coasignatariers Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C, no seu -escriptorio
rua da Cruz n. 1.
Rio de Janeiro.
^ Com a brevidade que fr possivel, segui-
r pafa o Rio de Janeiro o brigue portu-
guez Lusitano, apito Jo5o Xavier da Fon-
seca, recebe carga e escravos a frete rasoa-
vel, e o mais commodo qje se poder con-
cordar edtre os carregadores e.os consig-
saaww nalarios do referido navio, Marques Barros
1*000
160
3*800
20*000
10*000
J5000
160
17
128$
176*000
157*000
COMPANHIA PERNAMBDCANA
DI
Navegado costerra pw vapor.
Maou,. Aracaty, Cear
.4jrac.
00 Parahyba, Natal
j9n^V
Rua do Encantamento.
Sobrado de 2 andares e sotao n. 3.
No dia 7 de agosto prximo, s
5 boras da tarda, segu para os
portos cima indicados, o vapor
__________fiersinunga, commandante Rales.
Recebe carga ateo dia 6j. Encommendas, pas-
sagens e dinheiro a" frete, at 3 boras da tarde do
dia da sabida-
OOJWOOl Escriptorio no Forte do Mattos n. i.

y
>

.:.
%





I *
e
WfjWr.
i tm.
M
Rio Grande do Bul.
TT
. ? bHJCeJLa5','liro Prtacwa, segu cjm brevi-
dade, af* a *'*"'trdt*scom
o consignatario Juiio Framlsca a-SHva Nava**,
u-awasa^da Madre de ueu o. S.________________
P*r* o PoVporiisbo* a veleira superior
Darea portugueza Ermelinda pretende sahlr para
os indicados portos com rauita brevidade tforler a
maior parte de seu carreganenio tratado, e para o
ElbfralUi irara-s^oor o eoMlgWttartoffrWM
_j GongalYW BeMro,' aa roa do Vitaran. 17.
Lisboa
Vai sahlr para Lisboa en poneos das por ter a
maior parte da earga engajna bafea
Flrd^S. StmdQ
para o resto da carga' e pasagens tr*ta-se cm
Carvalbo & Nqgaah-pT-aa; rna djfofllo n. 20.
Para o to' Grande
Sagua com muita brevidade a barca nacional
SaudaSt, recebe algocna carga a frea par >' o que
trata-se no eseriptoflo da Amorta frmaos, ra da
Crpjn,'3.
.___i-i-i-i ir i iitm .: Un- ni .........ts-
>Vir CearS o
o hratff Sla RUa,' alada recebe algama. carga p-
ra e que wata-seeom TaasouWarfo, >ea> aoiwipi-
che do algollo com o Sr. Quintal.
Para Lisboa,
Vai 6abr cora brevidade o patacho pertoguer
Flor de Mara, 'Opimo Ramos, recebe earga e
^assageiros, trata se com E. B. -fUbeilo ; ama
do Trapo*aj'fcw c'o? apitto.__________
emrrA^itit br tHiiT-iii v
ra.
Francisco de BgaeHfa f|a:
Mara de Fifaeir#F&.
D. afria d'ApHieQtfrd; FljroeirOa Un
D. Adelaida Candida da Ftgaeira Parla.
D. Sophia Henrfcfal* If fciaetr* liria.
D. Francisca deKOta'Ara'olo^ltel/oa.
4
.Hoiifjr *
Inaitat;JffM]i|loiilh
^sessaoordlnaria quinta fWVdijcV [iSErhl
im.viAt.
bl 1
i)jt
Ha?,
rente,
Paree
miss
AJE
PAQUETES 4 VAPOR
Dos portos do norte 6 esperado
aAdodialrdoeorrenlaovapor To
etmtms, eommandanta o ca pitaole-
nenle Parias, o qual depois da de-
mora do costume seguir partos
manila.
EMDuBlA.
os e Bus UtHthoa
.waavgc-
iriflcatc
d* COM-
I, 8 da agtsio de 1866.
os Soa/es de Azevedo,
^_________stcrethrjp, partido.
TTamg^^TrameEor^rre^igTeira
Paii.ooaflita'-a-bi'pareMes aeotros amigos dar-
le; P*wr ariremialgaeaawa as ara roenwoto,
ma por >u alma sametebrara* A egreja de Nossa
Seohora do armo delta cidade, no dia 8 do cr-
reme merida \
fenaooi
>Mf4fra<>Bes geraes
3ciavt,ij*ja Importancia valor ert'reservado ao n-
aos 0:000 o
Corre sexfa-feira 10.
Acham-se venda na regpactivd thtou-Ivo"s
raria, ra do Crespo n. 15, os 'IJWte
meiose quintos da 21 plrte 4*4*tatfa; a
beneficio das familias do vokttlirtas <4ht
patria (76a) sendo a >*lr*Jfo hora do costume.
Os premios de <;H-
eide-ja'ree4-i.a.S*p9ssgeiros a eng^.-se a i ^jf,^S -
carga qae o vapor poder coaduzir, a qaal devora' as *' I aa WJe, 1
ser ambareada do dia de sua chegada, eacomma*-
*as a diahetro i frute at o dia da shlda as 1 ha-
rs ; as- pttsagfcn so serio recebidas aa ageocia
rtaa am OHvaira Aiewwa A C
5*!

u- !
XltlMl.
liento
un Msa'trraaVr'aa'Ylha .
8ia chfts prapriss.
Cordelro Klmes
peteatemnte autorisado ara' leilai da
*
ss,
casa
terrea acimi dita, a qaal tem 2 salas, 3 qaartes,
catinha tora, qafntal rairtdi e cimba propria,
aeadio seuprodaij appliiNdi) a disposicoes de
legados. Os pretandenies podem aiarainar a re-
ferid. casa a quatoaar informar o o raesmo agen-
ta satisfar cujj Telcr'tara' lugar do dia
Quarta-fetra *do correte m 11 hora-.
No armazem a ro4a Cadaiado Recita n. 29.
distribuco das li>U|
A* encommendas ser*^ftia*d*1aa'saawn-
te ate^a^nbite da vespera da extraccSo.
. Otte*oureino,.- *
Preeisa-se de urna ama d>1e4te : a t
?Hada flade^ do Wcjjfe n. 8, annaaem.
Anaa^d*^otRtareia subdita portagueta re-
HtWfinJBuropa.
UEIIiJkO
De I piano de mogno, 1 secretarla de mogno, i
santuario de jacarad, 1 Carteira de amarello; 1 'dhPhrnta-a' roa do Crespo nJ23.
CASA DA FORTiNA.
Hllbetes ora o Idos
AJ RA1 ftO CREBPfJ N. W EGASAS DO COSTME
O abalto a-signado Keoeu nos seas' marta Mi-
es bllhetes garantidos ida loteria que se acaboa
do eitrahir a beotttcio do Gyumasio Paroambuca-
oo, os segointes premios :
Wlm Hilheta'Hrtelro'com a sorte de 8:000*.
N. 2.1 T9 doas quintos com a-arte de lO*.
N; 3031 -bilhete inUirocam a sorte da 600*.
N. 4317 tras quiut.js com a orta de 2001.
E outras ailas sorlea'de 1O04, 404 a 20 j.
O possaUBres podam fir raesBer seas 'raspec-
tivoi pfmio* som os desunios 'das' leis na eaa
^mijMmmmf ^?Jf'le completa das' mblestiai syphitim, mirpe-
/ilaa, fheumatismo,' bobas, gb, dTOidaile dol estoniano;irifiamraacOes brj*bnM do* figado
cephalalgias,nevralgias, ulceras chnterk>|jtropaiwr.plet]ri
nicas e em ge al todas as molesas,m,que.s9teatatem viste apq-
7"%..-------
tfem maf recia
7" ^hh^.w* iv wtt M san
E iqoaateslavel que ohomem neste mundo constantemente, o,por todos os lados
atcadb pfjfuma infiTlidade de agentes morbficos que todos tendero, todas certas" e deter-
nnadas ciitamslancfas,- a^ alterar o regalan exercicio das fuocces orgauicas, resultando
desse desequilibrio o que se cbainamo/e/ia.
A noleetia nle Amis do qBe aidesvirtuaco das forcas vitaes, oocasionada, se,-
gundo as iovewigicoei evepOTitotia va?5o dos bumoMs geraes, consequencia iaacco maPigna desses ms'mos agentes"morb-
ficos introduzdos no organismo peto aeto-da' respira?ao, pela via digestiva, pelo coftcto
inmediato -etc. etc. etc. A srptis' mfefizmentateTntidefapBrtillia da humanidade, e como fura de duvi-
da que-esse-terrfveJ Prm& 4a-medcina uma ttoleia"fietdtaria,'i%lfa ftnr sido obser-
vada em todas as idades. e debaixo de todaa as snas firmas t5o variadas, enrraquecendo
eonstituicoes robustas, produzindo mutilacQeS, e corlando ainda em flor da idade vidas
preciosas.
liminar da economa esses principios jtetenos e purificar a massa geral dos
ktem sido desde tempo mmemorial ttnrtrjostante da medicina, e os purgati-
em primeiro lugar para preencofer esse" desheraram otffbn.
'lixir depurativo do Dr. Sevial parece merecer a preferencia sobre tridos: os
i naneados ^successes obtidos pelo u^o desta salritar agen:e tairtcna Allemanha. comoem
F,e$a*a3tta, :o tornam o companheiro insepararel fleqaasi todos'os doetes.
^Seddo-asSnelestias, como cima dissemos, devidas s alterares dos humores, o
r apurativo do-Or. Sevial pode ser eapregado vantajosamenle aa sy#hilis, erisy-
ItMftMtalaos,-bebas, gota, debilidade do estomago, inflammaces chroicas do
ticas, nUMias, nevralgias, ulceras ebronicas, hydropesias.
chronicaayir^aem geral em todas as molestias em que'se tenha
o systenihiyiiwineo; pois que tima pratica constante tem feito
Itfdlspensavel ng0Kms;vasimos para minorar os soffrimentos, e pre-
parar o doente para medicacoes superiores; e as menos graves 'cura a conse-
cia do sea alo, coav|nlent8mente repetido.
KAt sufJSlancias ^ffefrlm na composicSo do Elixir depurativo d"0"Dr, "*15evl
(w*m todas exclusivamente ao reino vegetal, e grande' catbgbria *fJas sobstan-
ias'depurativas 'e ,*Hsj'p*rirtlcas; assim, ao passo que este remedio depura o orga-
ttimo, eHmiaando Os principios nocivos a saude, pelo mecanismo natural dar-evacu-
a?6as altinas, fiefrtraHa aomesmo tempo o virue yphiltticotfuando este-viras*j
tem feito erap^So *ro' exterior debaixo 'de suas mulplieatlis firmas; e. previne tim-
bera os estragos ;de.a trrivel 'molestia, "quando por ventura se ache ella aioda no
estado de mcuba^ao, isto sem se ter'manifestado sob formas externas: beneficio
immenso, -tanto mais quanto -neste cstdovos individuos ignoram o conUralhados por este 'ietHVel inirnrgo.
O sabor'agTfavel,d>s'te ffa'reoftvem a todos os estOOag(,'!*ua>*cc5ogo-
bre o tubo intea'HoaT- 'suave e benigna,'e de nenhuma forma pfoduz molestias medi-
cmemtoias, como acontece ao jttjrjant'rrto Le. Hoy, que-a sua qulidade de dras-
ticoi'(bftei'iirr1ta a"Uacosa( tado, 'emitas vetes,'bfdYopetfas, que'twaii Sutpre terininam-pela-norte r!o doente.
Assim pols Tperamos 'qoe o uso desta remedio justifique cabalmente asitos-
sasissverat5es, porque eiWo om ladicamento t5o simples na sua compos$o, a
pratrea^tem- confirmado suatiftldade. *
11 'n leo deposl to era Pe r n a ral) neo
guarda lauca nsado, 1 cama fraoceza de amarello
Otada, 1 sof de Jaearaadi usado, 1 bergo da Ja-
caranda, 2 qaidros,'2 cabidas de parede,'2 tenws
de bindeijas, 2 marqttezas asadas, 6 eadeiras da
amarello asadas, i mesa de pinho, cabidas, eadei-
ras. 1 farra para /zr tiostia, 1 dito para fazer
obMas, fcdfiio,'l lazarina-srda, f leis fru-
teiras'de prats, 1 cama da farro, coiofcdasj 3 pa-
resda laatarnas, olaeiros, espeines, ISO metas
eaixas de charutos, ama porclxle sapatos de bbr-
racba, 5 chapeos di coiii toras de ouro e{trata :
isto
Oiirta-feira 8de carrale as H karas
No arojawma ra da C^deia da R ife n. 29.
LGIIi40
i
ii dais'de to'ima-de nnocom erivos.
5 colchas de liobo e atgodo.
2 pegas"de*finho 46'metros.
2'duzias de teneos de linbo H?es.
4 toalhas de linbo azul e damasco.
11 dnzias de gardananos de algodo de Moho e
de damasco.
4 apparelhos para cama sendo cada um com 1 leo-
gol, 3 fronnas e 1 toalba.
2 relalhos de estopas de linho.
3 saias com bretanha de 5 pannos.
Gordelro Slmes
por co'nta e risco de quera pertencer tara' leilo
dos objactos cima mencionados, isto
.Quarta-feira 8 do corrente as 11 horas
' No'arraazem a roa da Cadeia do Reetfe
n. 29.
Deescravos e predios
SENDO:
Uma meia agua no pateo do Paraizo n 47.
Uma casa terrea .de taipa na Boa-Viagem, em
chaos proprios.
Uma escrava de ora-: Rutina, crioula, idade 2o
annos com 1 cria de nome Micaella.
Umadita de nome Mara, idade 40 annos, qui-
tandeira.
CORDEIRO SIMES
reqnerimentodo Inventarame e testamntelo
iAbaaj*se a-venda os da 2lv ptrie da Hoteria
)76') a' baneflelo das familias dos vofanurlo' d
patria; qoe se Bttrtrhira, sexta''felra"10'do Crrante
''"VCe.
Bitheles........ 6*000
Meras............ 3*000
Qufntos.......... 1*200
Para as pesseas qne compraren de 100000
para cima.
Bilbetes.......... 5*500
Meras..... ...... 2*730
Quintos.......... 1*100
Maooel Martins Fiuza.
Gq iltier mi ni Rodrigues do Monta Lima a isa aos
offlciaes e pracas de iodos os baialhoes, que reca-
ben um completo sortimento de lodos os btijectos,
comosejam : tahas, ananas, landas, talabarte*
cbarlateiras, espartas e galn de' todas as largaras
e vedde-s mais barato do que em oatra qualquer
parle, assim como se encarrega de qaalquar ba-
commeada tendente a cabello lano para anal co-
mo para cadeia* de relogio : na praga da tnde-
pendencia n. 17, Jomo oja de Sr. Arantes.
Precisa-se de uma ana
triz n. 8j,',8egundo andar
na ra da Impera
Altiga-se
A easa da roa Imperial n. 110, eom boas com-
modos para familia : a tratar na padarla da roa
Direita n. 84.__________
B Alaga-se um menino de 14 anuos para ser-
vieoderiade : a tratar na ra-larga do Resano
9| Precisa-se alagar na preto i a rna do Rao,
gel n. 9.
a reqaerunenioaoinveniananie e lestamenieiro ante de guarda livros : quem precisar dirija
do neda Joao Martiano Coelho e mandado de | raa Direi|a 43_ casa do Sr AntonJO os e
lllm. Sr. Dr. joiz municipal da primeira vara, far
leilo dos bens cima mencionados, Isto
Sexta-feira 10 do cor renta as 11 horas.
No armazem a ru0. da Cadeia do Recite n. 99.
= Precisa-se de ama ama para casa de pouca
familia : a tratar na laja do Gallo Vigilante na roa"
do Crespo n. 7, ______
= Qffereee-se ama pessoa com habllitacoes na-
eessarias para ama I ija da fazandas ou para aju-
-se a
Lei-
AVISOS DIVERSOS
te Basto', qne encontrar eom qnem tratar.
Caixeiro.

A junta administrativa do Hospital Pdrtnguez
de Beneficencia manda celebrar na terca-feira 7
do corrente pelas 71|2 horas da tnanhSa ama mis-
sa em seu oratorio, por alma do seu socio bem-
feitor o commaadador Maooel Figuelra de Faria,
convida aos parentes e amigos dfffalieeido assim
<5orao a todas os soeids a5assistirem a este acto.
Jeroovmo Joaquim Pinta deOliveira,
secretario.
Maooel Jos de Souza, vae a Europa.
Precisa-se de um caiteiro de 10 aonos ponco
mais ou menos: em Fora de Portas largo do cha-
fariz n. 47, taberna.
Foi cantarada pela polica da Capunga a mi-
nba escrava da nome Felicidade, crieula, que se
achava fgida a 12 das, a polica deste distncto
vigilante.
_____________i_______Jos Goacalves Torres.
Aluga-se ama negrinba de 12 annos, propm
ara andar com crianca, a tratar na ra Imperial
. 144, 2 andar.
Mabotieae drogara


DK
Bwtvthomeo' Companhia.
J4-.RUA DO' ROSRIO LARGA-3*

-

Na ruado TtpWkt'n: 16
acham-se os segintes depsitos
Bel. B unvafkius md \q\ts.
Bottga|oe.
Vtaho PsoMoard Unto.
> Cortan tinto.
Santo Georges tinto.
Chambertin tinto.
i > Rlchehourg flato.
Qos de Voogeot tinto.
Chablis branco.
*b% M 4. Waefia Pmncferl:
Rheoo.
Geiseobeimer.
LtbTranmIlch.
JWrcobrnwifer._____________________________
Bm'-eaSa de-Tneod Cnrls*i ()lcheunovon. W^onico agente no norte do rasil
de-BraodenhuFg frres, -Bordaaaz, encontra-seef-
*ecti m
Precisa-se de uma ama para cosihar e comprar
na roa para- casa de-pMwa fatnilia, prefens^se'^s-
erava'pagi Se bem :'na Toada Gura*n 2.
0 baiio asslgnado v se obngado a publi-
car" o dCmeuio Trbsrxo Inscripto porque o Sr.
Feliciano do Reg Birros diz a todos que mda me
deve, guiado pelo seu conselheiro, qaa breve-^w
bllcare todo esta negooio e Ueste acu VonseilMn.
Maximino da-Silva Gulmo.
Recife, 6 de agosto da 1816. ...
Copia.Pica em*mau poder a-ijtranTa de qne
: nhentos e ei-icoenta e dos mil e quiohenlos ris,
qne recebo do Sr. Maximino da Silva Oiismlor de
cuja qnantia entregarei em i do corrate e par
constar passai o presante. R-HMfe -6 de Thaio de
1866 Feliciano do K-'o Brro*.
St. Jolia.
St.-Pterre.
' Larose.
Chatean Loville.
Cbateaa Margaax.
Grand vin Chateau Lafitte 1858.
Chateau Lafltte.
Haut'Sotarns.
Chatean-Saulernes.
Chatean Lataor Blanche.
Chateau Yqaem.
Cognac em tres qaalldades.
Azelte doce. Presos de Bordeanx.____________'
AUengdo
Na nova loja de rouca e vidros, da roa da Impa-
ratriz n. 2, veode-se rap princeza de Lisboa, tanto
em porcao como s libras, viodo de conta propria
no ultimo vapor.
__J------:__l' .i r i l__- -l '< ;
Precisa-se ama preta escrava para serviros da
easa e rna: na rna Direita n. 127. _________
Precisa se de uma cosioheira para casa de
familia : a tratar na rna da Unio n. 48.
Nao deveodo, e oem mesmo podendo concentrar
no Imo do petto o recenhecimento, de qne se
acham posuidos, ptoeuraa fs abaixo assignades
este meio par* dar nraa publica copia, ainda que
em paluda expresso, da gratido em que se acham
onstitoidos para com os Rvms. religiosos capnchj-
nhos, earmeristas e frauclscanes, pela caridade
com que se prestaran) a acompanbar sea fallecido
sposo.pai e sogro era sausultimos momentos. Igaa'
maoilasuco. evam, e oomprasem-e de fazd-la,
os abaixo assignados passaalmente ao lllm. Sr. Dr.
Sabino Olegario Lodgero Piado pelo desvelo nte-
res* que deseoelveu no tranraento, de qne se
encarregoa por ultimo, do sea flnado esposo, pai e
ogro; aos R^ms Srs. fr. Seraptilm, fr. Pidells a
fr. Jos, dignos missionarlos capuebinhos, pelo
nfuito que de boa vontade com espirito de carida-
de evanglica M dedicara a confortar eom as
consolares espirituaes e com a sha assistencia-
alternada ao mesara seu esposo, pai e sogro; e
finalmente ao lllm. Sr. Marcelino Jos de Brito pelo
trabailio rwe tomou cem Unta offlciosidade em nm
periodo tao doloroso e aftlictivo
asstgo idos qne protestam sempre tembrar-se com
animo raconbeeido de tamanhas finezas.
Recle, 6 de agosto de t866.
i>. Therea de Jess Figueira de Faria.
Or. Maooel de Figoaira Faria.
Miguel da Figueira Faria.
Felippe de Figueira FaMa faasenle).
Frlix de Figueira Paria.
GARRAUX, DE LAILH^GAR C.
LIBRARIE FRANCAISEj
RUA DO CRESPO N. 9.
Livros nacionaes e estrangeiros.
Religio, dtreito, lilteratura, etc.
Papelaria, oajectos para eseriptori.i
Papis pintados para forrar casas, i
Assignaluras para os jornaes da Eu-J
MM
Troeam-se notas das calas filiaos do banco
do Brasil, eom descanto razoavel : na praca da
Independencia n. 22.
ATTENCAO.
Hotel Dous Amigos.
O dono do hotel participa ao raspeitavel publico
qne tendo dado um impulso no asseio da casa,
fornece comida para fora eom lodo o asseio e
prompiido e tem agradavel laoche de pratos va-
riados todos os das das 11 horas da manhia as ff
da tarde e por preco regular, o servico feito com
regularidade e promplldio, uma prova d) que
o dono do hotel Dous Amigos maito se empeaha
em agradar aos seus fregnezes. Este hotel est si-
ioado na roa estreita do Rosario n. 10, balrro de
Santo Antonio. __________
L 0 Vbarxo asslgnado taz seieote ao publica aa*
loaqoira Pereira da Casu N*bre deicoa de ser sea
para os abalx caxeira desde o di* 4 do oriaota
Desapparecea deeta cMafe aeitalfeira do
Z?l2Z Wde.N Igodao-e ohapo de Mtre pardo, ladiao-e rng-
m que esla oesU cidade oo suas immediaeOos: r-
2?!Jf wuwjaadwpolielaee oo qoalquer pessoa
qC* d*H nonela flvetoo moolr*M>, de c*dtaral-o
que sera recompensado oo agradecido: na roa do
Apollen. 8.
Gabinete Portaguez deLei-
tura.
A directora do Gabinete- Portngtraz de LeHnra,
nesta cidade, anterisada pelo conseibo deliberativo
do mesmo Habinete, sdrenlica a todos os Srs. as-
sociados e a qnem iateressar possaque, em conse-
quencia da ao estar anda concluido, por motivos
Imprevistos, o docel permanente, mandado fazer
para a colloeacao dos retratos de SS. MU. o Impe-
rador do Brasil e *R*ei de- PoMugal,' bao pode ter
lugar no dia 1S do corrente, como cosime, a
festa anniversara, que se effectaara' o mais bre-
ve possivel e ser epportnnamente annunciada.
Scientlfica arada -a mema dlreetria aos Srs,
socios eflaotlvos que, senda bastante dispendiosa
snpra alludida obra, coja cxecuc.o de grande
necessidade e omo tal a tem reclamado as diffe
rentes directoras transactas; e nao desejando a
actual directora transmitur dividas, passlvas a'
sua stceessera, nSo me'fbl possivel por iwtro la-
do (por falta da conta de objeetos que mandn vir
da Europa para o referido docel) encerrar oo pe*
riodo mareado nos estatuios a escripluracao eco
nomica do estabalecimenta, que tem de ser apie-
senlada assembla geral na sua primeira ssso
ordinaria ; ludo o que j lerou, como Ihe compre,
ao coobecimento do cooselbo deliberativo. ,
Secretarla da directora do Gabinete Portuguez
de Leilur* em Pernamboeo aos 6 de agosto de
1866.
Jos da Silva Loyo,
Director.
Joaquim Xavier Vielra Ligo
1' secretario.
'Mmmm mMWLMMMWi
. W^1KOT*K. IBRlt ^kW-TRB
O padre Varejio, tahdo melhOrado dos
seos antigos padeei mantos contina co-
mo dantas, as horas Vagas (das 4 as 8
di tarde) a ensinar as mesmas discipli-
nas que ensinava, com especialidade a
rammatica nacional e a arithmetiea, tan-
) na easa da sua residencia na raa
Aitenco. ittenco.
Multa atteueo.
Rccommenda-e ao< Srs. ca;iittes da campo e
autoridades policiaas, raptara do escravo da no-
me Adalberto, com os signaes segintes: cabra
claro, baixo, magro, qne representa ter 30 annos
mais ou menos, de peroas ligeiraraente arquea-
da?, cara e olhos grandes, exprimindo oo lado ho-
mlldade a innocencia, qoando elle o maior ve-
Ihaco e mentiroso. Atei de andar sempre mnlto
ligeiro tem por habito encunar a eabeca para o
lado direito e raspar e bigode quando se acha fa-
gido. Ser generosamente recompensado quera o
apprehender e lavar a' ra do Imperador n. 17.
IilibMcoT"
No Diario de Pernimbuco de q'narfa-feira 25
do passada, vem um oottnfuntoado, 'que roe diz
respeito, rogo ao respeia.rel publico empraze seu
jqiio por mnito poneos dias.
Eogenho Algrete, 4 de agosto de 866.
_________ Zatermo da Cbbb Bastos.
"Pecisa-'se,de'oma:'scra'va para o'"sufijo
diario de uma casa : na ra de Sania Tbereza n.
38, cuja familia consta de doas pessoa.
Precisa-se de uma ama para comprar e cosi-
nhar para casa da ponca familia ; na ra da Hur-
tas n. 46.
la"
Alaga-se um preto escravo cosmheiro para
casa de pouca familia: querra precisar dirija-se a
rna larga do Rosarlo n. 40, primeiro andar.
0 abaixo assinado vera ante o respeitavel
publico declarar que faz absleoco da heranca dei-
xada por sen finado lio Pranciseo* de Paula Gou-
vela para nao estar sogaiio a divida alfana, pelo
que contina os bens deixados era poder e guarda
de Vicencla de Ma^ilhes, que cora o mesme viva.
_________ "Ptoriano Hbdriguts do O". '
Jos, da Souza Pereira de Brillo, cora venrta
no'be'cco'dd Campllo' n.'l, terido adraittido como
soci* o sen irmo Antonio de Souza Pereira de
Brillo, faz seieote ao publico que flea a mesma,
com a Arma de Brillo S Irmo que gyrara* de ho-
jpJ5diaDte' rif.i i a r
Quem preciar Hoe ufia fna fi
menos para com
solteiro, dirjanse
Ainda c01J
criooJo de
comliri
quem'o p>gai*le
INJECTION BROU
Ujfiruttm lafumct PrcMrvaltva, OmMumh bkj qu cuu n Msbum ddiine. Vcue-
-i pnnebjaef toUcaf tonindo. (Eiitlr a iaftnefM m>). (Mum to tx
7
-
atmsMrBaOV;
Mapaia, lia.
i tanuaela.) rvto, n
PILLAS de BLANCARD
,A0 IOMJRBTO DE FEM INAtTERAVXt.
Approvadaspela Academia de Medecuia.de Pariz
!CIOIS4Di5 PELO COSSEUO MB4l)*ds4if)flADlCO
BXFEBIMENTADAS NOS HOSPITAS DE FRANCA, DA BLGICA, DA IRLANDA, DA TURQE1A, BTC.j
Meneis honrlas n*$ ExpolftU Univerfait de New-York, 1853, t dt Parit, 1855.
Estas Pllitlas envolvidas n'nma ramada resino-balsamka de ama tenuHade excessiva, tem
avantagem de se mu inalteraveis, sem sabor, de um pequeo volume, e de nao eansarem os
orjads digestivos. Gozando das propriedades ie !*' do XaaajW; ellas conten princi-
palmente as hftccos Chloroti'eat, Escrofulosas, tuberculosas, Cancrosas, na leueorrhta,
amenorrhea, anemia, etc.; enfila, ellas ffrreceaa sapraticns aa medieaca das mais enr-
gicas para modiHcar as eonstituicoes lymphatkas, frats ou debilitadas.
A. H. O odurelo de ferro Impuro ou alterado 'um meiKea-
mento infiel, irrianie. Como prora de purea e de aulheneidade das
verdnaelraa Pllulaa de linear*, dere -se eiipr non* n^pjnanl
rala reactiva enojsa Irma, aqu reproduiida,4UiackaiUpa|Ie
inferior de um roalo verde. Deve -se desconfiar das falsificacoea.
tehaot -ae eoa lodaa as nannaelas. Pharmaceutiet, r*a Ronoptrte, 4.' Parit
lli'l I "
1

/
Vende-se na ra Nova n. 18, pharmacia ranceza de
P, MAURER&C.
ia efac gdi de idade, alto, barbado, cara
Insas, ps grandes r grossos :
a sua seohora na Soledade ou
em Beberibe sitio da Sapucaia que sera' recompen-
sado.
Precisa-se alagar uma escrava ou escravo
para carregar fazendas com outra pessoa : na roa
doHospiolon, 61 ^^_^^_^
Quera livor para1 alugar urna escrava que en-
gorme com. perfaicSo, d ir ija-se a ruado Trapiche
n. 44 2* andar, ou annoncie jfara ser procurado.
Aioga-se um* ** terrea eom soto oa raa

I
dos Martyrios D. 18
45, sobrado.
a" trttar *' ra* Oireita n.
Bel-
la n. 40, como por casas particulares. IK
WsSWk'WiiWkWkWk innt-Ma^innfonKnntannant a*
ATtEGAO.
AVa-se ad Srs. dtms de barcarias 0 mestnsg
qne se extravian um caixo qnarado conteOo'
roupas par* ** Ivar,qae iam para o Rb Pormoso,
cojo caixao se extravlon da caes do trapiche al-
iandega velba, a roup tem a seguate arare* :,
F. C. Maia M. P.O. Mar* : qaem o tiver e-auibr
restituir dirija-so a raa da Croa n. 61, stf nao
odr, q ser* graUftaado. .
Precisa-se de nm caxeiro para taberna, de 14
a id annos : na raa de Sania Rita o. 33,
l^rtiot'E'ftkXNSma
EM
PERFUMERA
DA
JSoiilevai-t Sebastopol, 56, Iarlz.
Des medalhas, a eondecrcto da Legin
d'hoaneur e a grande reputacao que tea* Iba
dado o pubUco, taes sao as recompensas que os
servicos presladoa a radtstria merecerao
importante cosa deldh sua fundacao em
sortfcnento de xoali de 500 artife*,
u elegantes escWherao os seguinte*:
E DU PARADIS, extracto superfino
par* lenco.
pommada CEPrMlrrOUF**ntra*eaa-
vicia.
AGUA VERBENA pr o toucador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HIGINICAS.
TINTURA VIRGINALE de beijoim.
ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
Jouveneio.
CREME LABIALE de sueco de Ro***.
POMMADA VELOURS para amaoiar a
pala,
ELIXIR 0DONTOPHILE.
8ABAO dedicad* t* damas americana*.
SABAO de bouquet de Frue*.
d.
d*
d*
*
*
d>
d*
S
de lares de alcea rose*.
de flores printanires.
de boaquet d* o-ia*.
da perfume* exticos.
aurora, dedicado aos dedo* car I*
ZOS*. .^av
de Aere* das montanha.
de cheiro d foins nonvoan.
de biuets charoaos.
de althe* balsanuc*, ^^
diapr, caixa rica, faateila p*ri-
IHETAKS
i^^W^^^^^P-,3^!
frat

tendf na ruado 1L casa qne faz esqo
c dcic'aplto.'effefea'b'eu'-'prestlmD ibdds
oa*Jde*oehelra, *jciaMh*rio j promptas ro-
das fie todos o* (aminhos, feitas de loapir verda-
fazer qaalqor cntfertoi decarros eom,rod'
mere possivel e oom malta
razoavel. .
ranco*, cora
aTa'pra-
tambera
o es-
pWeo
; -*-%IUA *OI
V
ttft IS. So.
jtiga fabrica sao hoje ass^
ma 8pJer18r1aade,'vabtugense garantas qne o
veis oue pjles.tem denIMvarfleote,cofqi"'?tado
conhecido paraaqa soja aacessarra insistir sobre *
recem aos compTa'oorsJ qdalidades estas incontest*-
SSSifcp*tffl&it
todos os qua tem apparecido nesta praca ; pos-
vsslntts d*** en*ietefl)*a|: d manto s
tala ao euritos ton apr^iadores.
Paem-se coaforme *s encomniendas, ta
orrepondte de, J. Vijfns era 'colcaffitar forim
Wo mesmo astabeleiraent har semprfc n
wMfxtoimom MaWwasi XMav cano harmnicos
procos commodose ruonvels.
re
e ter-* Hinfllhoraroetos importan-
sio melddosa* ffauhdas, por isso maito agrada-
'fWJ| |l*|f|ila e capricho* das pianistas, sem
i Sr. Blolel, di aris, socio


Diario 4e
--, Terea letra f *e Agosto de 4866.
.HAS
'ERMIFUGAS
^rr^^SlLTOR |EDlC(HJfllR DR PEDae OE ATTIHYDEJ^d fosi
m *emp,
s,
'A
t

NOVA YOIIK.
DE COR CHEIRO E SABOR AGRDATE
laBnittmente ais efficaaesdo que todo
os mais remedio* perigosos enaaseabundos
que existom para a expulsSo daslombrtgas.
Nao causam dores e produaem seu effetto
sera precisar logo depois de purgante ne-
nhum e incitantes em apparoacia e deli-
rios* m gosto, que as cwaacas estao
proatptasa tomar mai6 do quo marca a re-
ceita. ,
Uteis como um excellenle meto de fazer
remover as obrtrncces do ventra, meso
no caso de n5o stirem verme aigum, as
PAStILHASVERMIfOGAS DE KEMPS S80 pTomp-
Us emfalliveis na sua operaco o por todoi
os respeitos dignas decon&ancao approva-
cao de toos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Laaman A d.
Nova York. ^ .
Deposite geral em Periamnuco rea d
Crui n.22 em cata de Caros
SEGUROS
martimos
CONTRA FOGO. ,
A companhia Indemnisadora, estabeleci-
da nesta praca, toma segaros martimos so-
bre navios e seu* carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias :
na roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
O Dr. Gustavo Adolpho Walbaum
tem aberlo seu consultorio medko na roa
da Cadeia n. 36, segundo andar, casa do
lithograpbia Caris, e d consultas todos os
diasdas6as 10 1 [2 boras da aanha- edas
3 at as 6 horas da tarde. Chimados por
escripto podem entregar no priraeiro andar
da mesma casa, no escriptorio do 8r. la-
vares & Caris. Tambem aceita chamados pa-
ra fora da cidade.
mmmmmmmm ***
O Dr. Garollno Francisco de Lima San- f
3-*Hua 9a Gfwia, casa 4o Fundao~^
O Dr Lebo Hoscoso dieoteaUas gratuita aes pebres todos ostias das 7 i ti
toras di 1S+E?* STT^as da m*. 4 excepto dos Aa* antiflcadoi.
Pharmacia especial tiomeopattuM
No coHsoltorio ha sempre o mais appropriado sortimeoto de eartein.
i de 2* 4flbo grandes. 180OUU
-. de 36 tabes grandes. P 24*000
rJ&. de 46 todot grandes. 30*000
. de 60 4obe* grandes. 35*000
Prepara-ee-quak}aer>carteira contenae o pedido qie e tfeer, a cem o remedKM
que se pedir. * Um tubo a*ulso n*frasco de tiatera de uva soca 1*000.
Seado paca cima ide 12 custario oe procos estabeleoidos para as casteiras.
Ha tobos sais oaneaos cada um-a 500 rii.
ULEROS*
A melhofoteada homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathioo do DJa.S
iazs grandes voiuaies com dktonario......- ..... ,x*|
Medicina domestica do Dr. Heriog............ aaJ
Repertorio do Dr.Joko Moraea............ ?*~
Diccionario e tomos de medieiot,. ? B '*'
Os rettedk* deste estabelecimente-to por denuis coahecidos o dhaeosam por
unto.de serem Bobamente recommendados as pessoas que quizaren, osar le remedios
wdodeiros enrgicos e.doradores: ha todo do melbor que se. pode desojac, globos dt
ferdadeiro assucar de leite,, octavis pela-aua boa conservaclo, tintura dos mais acredi
Jdoslestahsiecimenios .europeos, a mais oxacU e acurada preparacao, e portaoto a maio
oeigia e certeza em seus effeitos.
Casa de mude para eserwos.
Recebe-se escravoe j>ar tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe ^nalquei
i operaeSO. pra o que o annunoiaote julga>e^ufficientemente habilitado
1 0 Iratamento ometupr possivel, Unte na parte alimentar, como na medica,
1 mnccionondo a casa ha mais de oatro annos, 'a muitas pessoas de cujo conceito se nat
| STuff. qae podem ser consultados jk>t aquellos qoe desejarem mandar se*
Pga-se U por da durante 60 das e d'ahs em diante 1*500.
Asopera^eVserSo previamente ajustadas, se nao se quizerem sujeitar aoi preco
razoaveis que costuma ^edir o annunciaote.
ANDE S. MAURICIO
PBtCBSSOS APEBFEirjOADOS
PARA
Tlaglr, llattpsr lustrar a Tapor.
F. k SAUNGRE & C.
29 Ra 7 d setembro 29
Oefroate da rna nava do Oavtdor (Wo it Jaieiro)
Os.pro^rierios deste estabeleciioento, o primeiro no seo genero ao Brasil, por
trabalhar om^i machinas mais aperfeicoadas para tingir e lustrar, de que se faz uso na
Europa,-eajodados por algunsdos melbores officiaes de Pars e LySo, podem assegu-
rar sena freguezes urna perfeic3o no trabalho, a qoal senao pode chegar pelos proces-
aos ordinarios. / .
Tingera, lavam, limpam e demofam com a mat-ir perfeic3o e brevidade qualquer
qualidade de feendas, tiram nodoas e limpam secco sem mollar as sedas e as vestimen-
tas de-seahoras e de bomen. mk \
. a morar na ra do Impera- I
17, segando andar, tendo alias sea
s
m
t
los contina
Ser n. _
gabinete de consultas medicas, logo ae
entrar, no primeiro.
0 mesmo dontor, qne se tem dado ao
estado tanto das operacoes como das mo-
lestias iateroas, prestase a qoalquer cha-
mado, qaer para dentro quer para fra
da cidade.
BOTICA E CONSULTORIO HOMEOPATHiCO
DR. SABINO O. L. PINHa
Eua Nova n. 43 (loja de mrmora)
A eiperieacia in demonstrado com a maior evidencia qne os medicamentos nomeopatblcos
preparados por meio toteada- dynamieoo os qne desenvvlvein accio mais prompta, mais segura
e mais effleas conheeimento def retuludos qne^cousuntf mente reeetie ta botica en-
commeodas do Rio Grande do Sol, do Rio de ianeiro e da Bah.a. aperar de bav.r **JE*jg*
mui tem sortidas e acreditadas boticas, d'ondo se poderiam uWei obler remedios mau> baratos, alten-
de*) A SBSdoTactia dos medicamentos assim preparados se manifesU al mesmo quando os
glbulos se acbam redmidos a massa. c Boticas de J4 tubos.....SS H
t de 36 tubos. .... |f a 30#
de48tubos.....35# a *0*
de 60 lobos.....45# a 50#
Caixas de medicamentos em glbulos e tinturas.
De 24 tintaras e 48 tobos. 60# a 70J
36 e 60 tubos. 78# a 8tf
48 > e 88 tubos. 95# a 100#
60 e 110 tubos. 118* a 120#
Vende-se Igualmente o THESOURO HOMEOPATHICO, obra MHSMkMahr pelaclarea
com-que ensina a conbecer as moleatas e a empregr [os remedios (V edicSoJ JOIOOO.
0 Dr. sHffo. L. P. d consultas todos os das uteis desde 11 horas da maobaa at 2 da Urde.
Das 2 horas em diante visita os enfermos em sens domicilios. .! hn..
Em casos urgentes e repenlinos as consultas e visites serao felas a qoalqoer Ihora.
As consullas por escripto sero respondidas com a malor brevidade, precedendo sempre o lem-
po necessario para maduro came e refleiSo.
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS!
N. 5 Ra da Qoeimade n, 5.
Monteirodi Guimar5es, participam a todos os seus amigos e freguezes, que receben)
de conta propria per todos (s vapores da Europa, grande e variadsimo sortiatnlo de
objectos de a ta novidade, e bem aim adornos proprios para casamentes, pois queseus
correspondentes de H; mburgo, Pris e Londres, na escoma de taes mercadi rias tem
merecido approva(3o das encantadoras Pernantocanas.
A Fragata acaba de receber pelo ultimo vapor grande variedades de sedas de todas
as cores e qualidades, tambem recebe por todos os vapores luvas de pellica, (do afamado
Jouvin) saias de tacom barras collorida.- de grande novidade na Europa, vestidos de
granadina bordados agulha, e de grar d- ton, ditos de popelina moito chiques, ditos
de esmeraldino (gostos novos,) riquissim'S cortinados bordsdos a ponto de crochet, ro-
tondas de seda, ditas de linho, ditas de algedao, chales de guipour de seda, e de al-
godSo, pentes para cok, (de phantasia) enfeites para ditos, msnguilos bordados e
gollinhas, camisinhas ditas, transparentes para janellas com mui lindas paisagem, pre-
cales de apuradissim' s gostos e padres, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
ristas de Pars, entremeios bordados finos de deferentes larguras, riquissimos cintos
bordados com figuras chinezas, (bordado na mesma fita) baldes de basteas d'aco ameri-
canos, dittos de musselina, tapete para guarnico de salas padroes muito bellos, chapeos
de sol de seda para senhoras, ditos para homem, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
Maria Pia, cestinhas com todos os pertences para meninos de escolla, saias bordadas
Sara senhoras, gollinhas bordadas (gosto novo) chitas escuras e claras, madapoles, cam-
raia de cor, ditas pretas, bolsas de tapete paraviagem, ditas de vaquetas para guardar
dinheiro, e outras muitas fatendas que se vendem por menos preco que em outro qualquer
estabelecimento.
Riquissimas fivellas de chrystal para cintos.
Meios aderecos de chrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneiras de guthaperche para chuva.
Samuel Power Johnstor & Companhia
Ruada SenxalaNova n. 4.
AGINC1A DA
FaadlcAA de Lew Mor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavados.
Moendas e meias moendas para engenha.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para om e doos cavallos
Relogios de onro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para crescarocar algodio.
Motores para ditos.
Machinas de costura.________
FAC S1M1LE D'ETIQUETTA COR UE BOSA>
100 carle's
PAISLET.
Os Srs. James Carlile, Sons & C, Bankend Mills,
Palsley, Scoiland, teem a bonra de chamar a alin-
elo dos consumidores de linba em oovellos, que el-
les obtiveram medalbas de premio das exposicCes
de Pars e Loo*re,|or suas tieallenies Imhas pa-
ra coser, e qoe, lodos os nvelos feius por elles,
para este mercado, lem so Bm de cada mago, urna
etiquetta branca, oa qnal aeba-se gravado o norte
da firma em cbeio,oma vista da soa fabrica, assim
como desenhos das cima mencionadas medalbas,
e qoe cada noveiio tem nma etiquetta cor de rosa
com o numero, e as paiavras Carle's, Palsley, e
tambera, que qualquer liaba de Tambour, manda-
da a este mercado, traiende ostra qualquer etiquet-
ta do qae cima mencionada, nao de sua propria
fabrica.
Southall, Mellor & C,aicos agentes em Pernam-
buco.
Melior, Southall i C, nico agente na Babia.
Jo5o da Silva Ramos, medico W
pela nniversidade de Coimbra, da I
consultas em sua casa das 9 as
H horas da manMa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em soas
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serio soccorridos em
qualquer occasiio. D consultas aos
pobres que o procurarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manbSa,
Tem soa casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem eommodos
apropriados e nella pratica qualquer
opperago cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe. .35000 diarios.
Segunda dita____3^500
Terceira dita. ..20*000
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servicos que
tem prestado.
O proprietario espera que elle
continu a merecer a confianca de
(que sempre tem gozado.
I
i
I Muito
>*** iiii mmmm
Ckan&os de manilha branca
a 145,165,185 6 20,).
Na praca da Independencia n. 24 e 26.
___SMMKlie
I Mudanza de residencia
O Dr. F. Portellai, medico
B e operador pela faculdade de Paris, trans-
Wm ferio a sua resideneia do largo do Carino
1 para a ra Nova n. 16, primean andar,
onde continua a exercer .'na profissao es-
pecialmente as molestias de olBO, das
vias unnariis e de pelle.
Consultas todos os dias das 6 s 10
horas da manha. W A f /
_ Chamados or escripto na sopradita
! casa oa na pharmacia ranceza da mes-
B ma rna.
As Pilulas Catharticas
E AYER.
O purgmmte mais eftea at haje conhscido.
Eitu pilalM o paramente veg-
itart, nlo tendo na toa oompo-
8I50 nem mercurio nem outro
Ingrediente mineral; sao Inno-
centes para u crtaaou e pet sou
tais dencadaa, ao meimo tempo
qae, pompos tos como sio de Tegl-
taos mu forte*, ao bastante acti-
vas e eficazee para aa peuoaa mala
robustas.
Estas pilulas catharticas purgio e purico todo lystem
bumauo sem mercurio.
Nao se tem poupado trabalhe nem despeza para Icrar estas
pilulas a um grao de perfeccao tal, que .nada delxa a desejar;
sao o resultado de annos de estados* laboriosos e constantes.
Para alcanzar todas as rantagens que resulta de aso de cathar-
ticos, tcm-se combinado smente as virtudes curativas das
plantas qae sao empregadaa na eoufeccao das pilulas. Sua
composico tal qae as eafermidadei que esto ao alcance
e sua aeco, raras Tetes podem resistl-las oa radl las.
Soas propriedadet penetrantes explorap pene trio, puriflcio e
dio rigor todas as partes de organismo humano; pois oerrlgem
a sua accao rielad e fax recuperar a saa Tttalidade. Urna das
conseqBeneiai dstas propriedadet qae o doente, abatido de
lir e debilldade physlca, admirase de encontrar, to depressa,
eua aaade e energa recuperadas por mel d* um remedio to
simples e agrada ral.
As molestias que esto ao seo alcance sio.
Prizlo dr. vtntre SkeunuUitmo, Dor da cateto, A Neuralgia,
Enmqiuca, Iiuigesto e mal d estomaga, JltmorrkoUos,
PADECIMEirrOS DO FIOAD0,
Febre gostro-hepotica, Oattrite, afttrflu Biliosas Lombrigas,
f>tsipela, Hydropsia, surdes, etgtdra parttal, e Psralyia.
Ne olmanak e ICanaal de Saude do Dr. Ayer, que se publica
todos 05 annos para Matribaieo gratuita, eneontra-s um tra-
tado sobre as diversa* doeacas que esto ao alcance de
BEKXDIOS FUBQAHTI8.
Aoba-se em todas a Bolleos e Drogaras do Imperio.
O Peitoral de Cereja
DE AYER, .
PABA A PROMPTA CUBA DA
Jingint, de Oosaatipacooa, Toaaaa, Bouquido Inflo.
eutt, Bronohito, Tsica primaria, Tubrculo*
pulmonares, e todas as molestias do
Feito, assina como para aliviar
os etbioos dsclaradoi.
As preparacoes de Dr. Atbb lo rendidas nat priaolpaM
arogarias e boticas do Imperio.
Vende-se em Pernambnco:
na
PHARWAC1E FRANCAISE
dlP.MAURER&C'^
\7
RA NOVA N.
I?

A PREVIDENTE
Sociedade porlogaeu de secaros mutuas sobre a vida, fon lada e
administrada pelo
BANCO ALLIANCA DO PORTO.
Todo o pai que desejar acautelar o futuro de seos filhos deve, quanto aDtes,
azer inscrever os seus nomes na-Jislados socios daP revidentepor que, com urna
pequea quantia que, todos os annos para all frapplicando, tirada do fructo das suas
economas, no fim de 23 annos afcancar-lhes-ha urna fortuna, que por nenhum outro
meio e com tao pequeo desembolso poder obte>-.
Os exemplos praticos de outras sociedades ana'ogas tem mostrado que:
Precisare de urna ama
verdea p. 10.
na ra das Aguas-
100$UOO pagos anpualmepte pidem produzir.
Em 5 an-
nos.
FABRICA MACIO^ALAVAPOR
99 MJA 00 MONDEGO 99
Deposito principal na rna Nova a. AO loja de relojoelro.
Delouche dono deste estabelecimento partecipa ao respeiUvel publico que tem
montado urna machina de fazer gelo, e que sua fabrica de chocolate poder funecionar
sem interrupcao, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate tem organisado
um servico de carro, que andar em todas as roas da cidade, os compradores podero
chama-lo.
PRECO.
Meia libra......... 400
Urna libra......... 800
Urna arroba........ i95000
Por um menino de 1 dia a i anno.
> de i a 2 annes...
> > de 2 a 3 ------
> de 3 a 4 ....
a de 4 a 15 ....
Por urna pessoa de 15 a 20 amrs ..
de 20 a 30 ------
> > de 30 a 40 ....
de 40 a 50
GELO
As pessoas que quizerem gelo para soir ou bailes, podero dar soas encommendas
ao caixeiro da casa, ou na ra Nova n. 50 aonde tem um deposito. As pessoas mora-
doras nos arrabaldes da cidade querendo levar gelo pela manhSa, po-ferao deixar um
caixao na taberna junto ao porio da fabrica, que acharo na voita suas encommendas
proraptas. ,., ,
Na mesma fabrica fazem-se cadeiras franceza de todas as qualidades, e vende-se mais
barata que aquellas que vem da Europa.
tfSSSj*
para cortar, frisar os
cabellos
e fazer a barba
Composico nica para
Ungir os
cabellos, bigodes
e suissas.
Illa
FABRICA
de cabelleiras, chinos,
crescentes, etc.
para,
homens e senhoras
Grande sortimento de
coques,
frseles, cache-
peignes, etc.
da ultima moda e gosto.
i:I00#
900#
86(>
8606
8606
8606
8606
8606
Em 10
annos.
4:0006
3:0006
2:900r)
2:8'.06
2:7006
2:7006
70'#
i:7O06
3:0006
Em 15
annos,
9*006
7:5C06
7:2006
7:1006
7:C006
7:0006
7:1006
7:006
7:5006
Em 20 an-
nos.
20:0006
17:0006
16:0006
15:6006
15:5006
15:4u06
15:6006
16:0006
18:0006
Em 25 an-
nos.
47:0006
37:0006
35:0006
34:0006
33:3006
33:3006
34:0006
37:0006
50:0006
-lOSK RICARDO COELIIO
Roa Nora 37, priMelrafamlar.
Tem a boora de participar ao neapeitavol publ.co, que contratou um hbil ca
hPiuirPirn Sra omu estabelecimento, gafatlindo aos seus freguezes que serlo servidos-
^^Z^LVZ^^amlo espera, ma. oanounciaote na protsccao das pessoas'
.TaJ^S^ havMd0 tambem
Um ^ent^ <** *Sf a SDa
confianca, eesta- sempre prompto para qualquer chamado.
9006
Admittem-se subscripces annuaes de 86 para cima.
Quem pretender subscrever para a Previdente ou desejar quaesquer esclarect-
mentos e informaces, pode dirigir-se sua direceo, no banco AHianca, estabelecido na
ra Bellomonte, ou a Jos Ferreira Mootinho. inspector geral da mesma sociedade, mo-
rador na ra da Fabrica do Tabaco n !<>, no Porto, e aos agentes do mesmo banco e
sociedade na capital e provincia, que tambem darao prospecto gratis a quem os pedir.
Achando-se de passagem nesta cidade o inspector geral da referida sociedade,
promptifica-se, durante o pouco tempo qae aqui tem de demorar-se, a daros esclareci-
mentos que se lhe pedirem, todos os dias at as 10 horas da manhaa na rna da Cruz n.
1, emeasa do Illm. Sr. Antonio Luiz de Oliveira Azevedo, onde se acha hospedado.
A NACIONAL
Companhia. geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
ATORISADA PELO REAL DECRETO E 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Orna f aica en diiieiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa ad-
ministra cao da companhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA DIREC^AO GERAL
O naneo de Hespanba | Madrid: Rna do Prado n. 1
E*ta companhia liga pelo systeraa mutuo todas as combina^oes de supervivencia dos segu-
08 8 Nel*aTp6de se taier a subscripcio de maneira que em nenhum caso mesmo por morte do
jefurado e perca o capital nem os juros correspondentes a estes. _.
Sao tio suprehendentes os resuludos que produxem as sociedades da ndole aea auu-
NAL,que ainda mesmo dimlnuindo urna terca parte do mteresse produiido em recentes Iiquida-
ces ecombinando-o com a mortalidad* da tabella de Depareieux que adoptada pela companhia
para seus calculse liquidareis, em segurados de idade de 3 at annos, urna imposicao annua.
de lOOf produt em effectivo metlico:
VIVA 0 PROGRESSO
Ao systema mtrico decimal
Lei n. 1157 de 26 de jnnha de 1863.
Art. 1." O actual syMema de pe.-os e medidas se-
r substituido em todo o imperio pelo systema m-
trico francez, na parte correspondente as medidas
lineares, de supeificle, capacidade e peso.
Art. 2.a E' o gotemo autorisado para mandar
vir da Europa es necesarios padroes do referido
systema, sendo all devldaroente ateridos pelos pa-
droes legaes.
1. O systema mtrico substituir gradualmen-
te o actual systema de pesos e medidas em todo o
imperio, de modo que em 10 annos cesse inleira-
mente o uso legal dos antigos pesos e medidas.
2." Du ante este praso, as escolas de ins'ruc-
cao primarla, unto publicas come particulares,
compreheodero no eusino de anlbmetlca a expli-
cago do systema mtrico c m parado com o systema
de pesos e medidas que est actualmente em uso.
Art. 3.' O governo...,poder impdr aos infrac-
tores a pena de prlsao al um met, e mulla at
1003000.
AtteracSo.
Cbfgaram a ra Nova n. 38, vindos de Parle e
all devidamenle afcrldas, as medidas mtricas de
que trata o 2 artigo da lei cima, e vendem se por
prego commodo ; lamhem se vende a btm conhe-
cida obraNocoes do Systema Mtrico, por Jos
Antonio Gomes Jniorcomprehendendo as preci-
sas explicares do mencionado systema e taboa*
comparativas da eonverso das medidas de um
systema as do outro, na conlormidade prescripta
pelo 2 do art. 2 da citada lei.___________
a praca da Independencia n. 33, loja de
ourives, compra-se ouro, prata, e pedras preciosas,
e tambem se faz qualquer obra de encommenda, e
Ho e uualquer concert.
mmmmmmmmmw mm-m
S DEPOSITO DE CUCADO
FABRICADO NA CASA DE DETENC.0
Roa Xova n. I.
Ah se encontrarSo obras de di-
versas qualidades, e por preco moi
diminutos, a retalho e em porces.
S se vende a dinheiro.
m
Ama de leite
Precisa-se de urna ama sem filhos : na ra Im-
perial sobrado n. 64. _______
Alugam-se duas grandes casas terreas cora
todas as aecommodac5es, a belra do rio, na Ponte
de cboa ; a tratar na ra do Amorim n. 54 (Re-
cife).
No fim de S annos.
s de 10
* de 18
a de 20
de 25
1:119*300
3:942*000
1:208*200
256*000
80:331*000
Na idades menores de 3 aonos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
ProspeeiJ e mais informaedes seri prosudas pelo sub-director nesta provincia.
Fiaz de Oliveira, ra da Cadeia n. 82, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n. 12, esUbelc
ment dos Srs. Raymondo, Carlos.Leite & Irmao.
. O Sr. Joaquim Correa Leal queira apparecer
na livraria n. 8 da praga da Independencia, a ne-
gocio que lhe diz respelte.________________
14 annos
ribei-
Precisa-se de om eaixeiro de 13 a
qoe d fiador a sua coodudu : no pateo da
ra de S. Jos 0.1\, taberna.______________
Alaga se a padaria na roa Imperial o. 199
com ulenciles on sem elles, e mesmo para outro
qualqer estabelecimento e por prego rasoavel; a
tratar no largo do Carmo quina da ra de Hortas
a. i. ________._____________________'
Preelsa-ee alugar urna negra que saiba en-
ffommar bem, eesinhar e tenha boa conducs, sem
vicios: oa u .as Cnwee n. 36, primeiro andar,
pagi-se Bem.
mmmm mmmmmm mmmm
"Companhia fidelidade de segoros |
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGCKTKS KM PRNAMBtCO
AiUaU Lniz de Oliveira Aievedefc C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios no seo escriptorio roa da
Crm n. I.
mmm
PAPIS PINTADOS
Sortimeoto de papis pintados e
linda* gnaraic5es para forrar casas.
N 1 LIVRARIA FRANCEZA.
N. 9. Ra do Crespo N. 9.
A NACIONAL
Companhia gerat hespanhola
de seguros mutuos sobre a
vida
Capital subscripto at 15 de abril de
1866. ts. 12,4t2:147$O00.
Chegou pelo ultimo paqoe e fraocet Extremada-
re, D. Narclzo Francisco de Vidal, qoe oa quali-
dade de subinspector da companhia, esta' devida-
mente autorisado para o desempenbp de suas fonc-
c5es. Dedicando-se principalmente a fazer con-
tratos de seguro*, e augmentar as reUcdes da NA-
CIONAL dando a conhecer as vantageos positiva
que a mesma aprsenla. .. _
iBspeccao do distrksto (roa da Cadeia o. oxj,
de julho de 1866.
O inspector, .
faronYmo J^aouim Fiuza de Oliveira. __
- Aluca-se oa e.trada de Joao de Barros o si-
lio qoe fie. logo depois ao da cascau : a tratar na
roa das Flores n. 33. _____________
---------
A ma de leite.
Precisa-se de orna ama de leite: na rna do
Qoelmado, por cima da loja de cera._________
Precisa-se alugr om criado livre ou escra-
yo pardo de lia 18 anuos de idade para oservigo
de'oma pequea familia : na rna do Trapiche n.
18, primeiro andar.


)


Otarlo i*tm*mfm T reryi lalr.^ de Ajo*^ de 1866.
'
p*~
Antes que se atabem
Cortes de seda d lindos gostos a 30J1000 : s oa luja do barateiro ra do Crespo n. 1.
Aproveitem amigos da totromlu y
Este estahelecimento esta' resolvido a torrar por todo preco o seu grande sortimento de fazen-
das de escoltados gestos e qualidades, esta' a iposico dos compraderos.
A 20$ capas brancas de wrracha
Das Belhores que tem viudo o mercado, tem a especiiiidade de nao se esiragarem cem o calor.
Roupas feitas.
Calcas de casemira a 64,7J, 8* e OJ, palitots de panno preto e 94 e 104000. ju
Lindos gostos de casemiras e diversas fazendas para mandar fazer qualquer obra a goslo do
comprador para o que tem um hbil meslre de alfaiate.
Chapeos de sol.
Chapeos de sol de seda cora cabos de marnm obra rica pata 174. ditos de diversos gostos de,
7#--a 4. Cueguem a ras do Crespo p.l, foja do ba-ateirov
-----!-----------__
JURUBEBA. Cavallo l'uilado.
A kirubtba ota dWatetarw^s med Furua Um w.aiu* ton* otdrez comi seUim
PimplLr nnP nrtMLm ao t BO vege- nl?0 no asseutWroWa verte tambera rasgada
camejMQSas, que pONStieoui ao immi oc bo-,Wo pe(je.ge qQera 0 appreheoder leva-lo a
tal, e pertenee classo de toojooi e ueo- rua ova B 2I( e no sit0 da Tamarineir, que
Obstruootos, sendo emjrregoda can tanta- aera recoapmjWj
gem contra as febres lermittentes acoA-
panhadas de engorgiUBiento de figado "
.-
'fcfif
O
NOVO DESTINO
DO
baco. Ella tem sido pplieada coriSincon-
tesuvel prfjrejto-cont^ aP&enta oa cblo* mm |

Largo da Terco 23,
Joaquina S. des Santos, dono deste born s rtido armazera *e molbados, participa
ao respeitavel publico, e principalmente aos amigos do bom e barato, qne est resolvido
a diminuir os seos gneros por awito menos do qu em ontra qualquer, por tanto espera
dos seus amigos ecollegas que venbam comprarem a primeira vez para saberemagraa-
de differencia do qae se fosse comprad em outra qualquer parte, por isso faco annuncto
dealgans gneros epor estes podem regular os outros.
Cerveja de diversas marcas a 500 e 560 rs. a garrafa, e a 5,500 e 64 aduzia; vi-
nho de todas as marcas I-'. S. E. P. a 4oo, 440 500, e 640 rs a garrafa e a caada a
30500 ; caf do Rio das melhores marcas a 226, 240 e 280 rs. a libra, e a 64, 74, e
.74500; a arroba maoteiga ingleza de prime ira segunda serte a 800e900 rs. a libra ; fras-
queras com genebra de Hollanda e hamburguesa a 64 e 4#5C0: manteigafranceza de pri-
meira e segunda sorte a 560 e 600 rs. a libra; cha de diversas qualidades a 14600, *&,
24500 e 24600; arroz pilado de primeira sorte a f 20 rs. a libra e a 04500 e 34600 a
arroba, gaz americano a 440 rs, garrafa, e em latas a 104 ou daas por 134300 fras-
queras de genebra da Victoria a frO4500, e o frasco a 14; queijos do remoTecebidos por
todos os vapores a 24 e 24200; papel de linho a 44 a resma e atol e braceo a 24;
sabio de diversas qualidades amarelloe maca a 200,220 e 260 rs.; a lAra-sardmha de Nan-
tesem quartos a 400 rs. cada urna e em porcao a 360 rs.; copos lapidados a 54 a dozla
e a500 rs. cada um.
Alm destes gneros ba outros tnuitos que seria enfadonbo anunciar e que
duvidar venbaver.
PREPARADOR
DE
JRBEBA
& C.
_ DA
PHARMACU
DE
BIRTHOLOMEO
Preparados simples. Preparados compostos.
PARA USO INTERNO. PARA OSO INTERNO.
Xarepe de jurubeba. Vinho de jurubeba ferruginoso.
Vinho de jurubeba. Xarope de jurubiba ferruginoso.
Pilulas de jurebeba. Pilulas de jirubeba ferrugioosas.
Tintura de jurubeba.
Extracto hydralcoolico dejunrbeba.
PAflA USO EXTERNO.
Oleo de jurubeba.
Pomada de jurubeba.
Emplasto de jurubeba.
A JlIUBEBIa

Esta planta que todos conbecemos e vemos por assim dizer todos os dias, co-
nbecida desde lempos mui remotos; pois que Pisn a descreveu na sua Historia nata- j
ral medica, fazendo delta grande elogio; Uneo o immortal botnico, a classificou entre
a familia das solanneas dando-lhe o titulo de Solanum paniculatum; Martius. d'ella tra-
tera, e ainda Marat e Debas no seu excellente Diccionario de materia medica e thera-
peutica, nos dizem o uso medico que os naturaes das Antillas fazein das raizes e fructos
da jurubeba.
Todos estes escriptores botnicos e mdicos descrevem i jurubeba como um ex-
cellente desobstruente. e como tal applicada as obstrueces e inflammaces do ligado e
bago, e ainda como diurtica, augmentando a secrecSo das .urinas, decrescendo a ludo
isto a propriedade que tem, e da qual gozam mu tas das especies da familia das So-
lanneas, de produztr seus bons efleitos calmando e restaurando as partes do corpo hu-
mano, com as quaes se pem em contado.
E' admiravel e torna-se bem digno de reparo, que os livros de medicina das
principaes notabilidades medicas acluaes da Europa, nao tntem da jurubeba; e nosso
juizo se conflrma mais, quando vemos que os tratados pralicos e formularios mdicos,
nem urna s formula ou preparado pbarmaceutico jios indicam desta planta.
E' que muitas vezes os luthores nao vendo a applicaco desta ou de outra planta,
por della nao usarem os praticos, nao Ibes dando o devido apreco, r,a como vulgarmen-
te djzemos no esquecimento. Mas, a tradico, o uso e as applicac.rjes e tentativas feitas
pete povo de qualquer planta para curar seus males ptaysicos, vem mostrar e fazer certo
mais ama vez que a applicaco das plantas me-licam 'ntosas no maior numero de casos
fundada as experiencias populares e empricas, embora depois essas plantas sejam estu-
dadas e analysadas pela sciencia, aGm de se obterem resultados mais certos, mais segu-
ros e uniformes.
Alm disto pjffece-nos exacta a observaco de alguns authores relath ament ao
clima e lugares que babitam certas e determinadas plantas, qae pelas soas propriedades,
esli em relaco com as doeocas que nesses climas e lugares soffremos mais geralmeote,
parecendo dizem elles, que na superficie do globo, em cada paiz nascem as plantas que
podem corar as molestias mais especiaes desse mesmo paiz.
Nesle caso parece que a Providencia fez nascer a jurubeba na America em geral,
para dar alivio e curar a tantas molestias do figado e bjeo, como ba sempre nos paizes
Lropicaes como o nosso.
Ponbamos porm de parte estas ideas e observares geraes, e limitando-nos ao
nosso paiz, devenios eonfessar, que os facultativos de Pernambuco'coniiecem a applicaco
di jurubeba, e quaes os seus bons effeitos no mximo numero de casos, entre elles po-
demos citar os Illms. Srs. Drs. Silva Ramos, Aquino Fonseca, Sarment, Seve, Pereira
do Carmo, Firmo Xavier, Silva, etc., etc., os quaes affirmam serem os preparados desta
plaa eflicazes as hepatites clironicas, ainda mesmo complicadas com anazarchas, nos
engorgitamentos do figado e baco, as inflammac5es subsequentes s febres intermitentes
ou durezas, nos abeessos intrnos, nos tumores especialmente do tero e abdomen, nos
tumores glandulosos, na anazareba, as hydropesias, as erysipellas, e associadaou junta
s preparacoes' ferruginosas de grande vantage u anda, as anemias, cbloroses, faltas
de menstruaco, leucorrheias, desarranjos atnicos do estomago, debilidades orgnicas e
pobresa de sangue, etc. etc.
Devenios, porm, eonfessar que se todos os facultativos de Pernamtiuco nao fa-
zem um uso mais geral da jurubeba, porque os doente; at hoje sentiam repugnancia
em usar dos preparados empricos desta planta, o mais das vezes repugnantes a traga-
rem-se, e que geralmente eram feitos por pessoas nao professionaes e sem os precisos co-
nbecimentos para a preparaco de taes medicamentos.
Parecendo-nos pois de grande vantagem tornar mais connecido o uso di jurubeba,
proeuramos estudar este vegetal em todas as suas partes, e das suas raizes, folhas, fru< tos
ou bagas, nos liavemos servido para, conforme as experiencias at hoje feitas e estuda-
das, apresentarmos aos facultativos, e ao publico em geral os preparados adianto descrip-
tos, eompostos simplesmente da jurubeba ou associados ao ferro; ha vendo nos dado pre-
ferencia spreparaces deste metal, que maissoluveis sio nos suecos gasticos, afim deque
se possa lancar mSo de diversos medicamentos compo&tos de um mesmo agente, ver-
dade, porm que esteja mais em relaco com as molestias, suas complicaces, idade, se-
' xo, ou ainda natureza especial de cada individuo.
JNo devemos findar este pequeo trabalho, sem que recommendemos aos doen-
tes o n3o fazerem uso deste ou daquelle preparado di jurubeba por nos apresentado, an-
tes de consnltarem um facultativo; pois queso este pode conhecer o que cima dissemos;
e nao basta d'zer-se *Tenho urna in/lammaco cou tomar a jurubeba* preciso conhe-
cer a origem, marcha e complicaces dessa-doenca e examinar a natureza do doente, afim
de que feito o diagnostico se appliqne pntao o preparado mais apropriado.
Parece-nos termos di(o quanto basta para firmar o crdito de urna planta to vul-
gar do nosso Pernambuco! Oxal estas nossas observacoes assim publicadas facam salvar
aqui, ou na Europa algumas vidas ms por molestias a que acooselhamos o seu uso.
Uma s vida salva, nos daremos por felizes e compensados denossos trabamos.
Bartholomeu & C.
c Deposito geral de todos os preparados
Botica e drogara
34Rua larga do Rozarte34
se e hydroffesla, catarrho da betiga e
ao para combater a menstruaco difiicil,
resultado da mesma anemia ou chlorose.
Extracto alcoolico de jurubefta.
Emplastro idem. .,
Ofeo idem. \
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
Vinho idem de idem.
' Pilulas de extracto idem.
Deposito, pharmad de Pinto, roa larga
do Rosario n. 10.
JURUBEBA MACHO E FEMEA.
Debaixo da denominaco dejurubeba
nascemNnos sitios arenosos do Brasil dous
arbustos do mesmo genero, mas nao do
mesmo sexo. Ambos crescem com lindas e
frondosas folhas, ambos produzem bagos
gramneos reunidos a' maneira de cachos de
uvas, pendentes de um pednculo corlo. O
primeiro, isto o macho, pouco menor
do que a femea, apenas cresce al altura
de um homem, tem folhas menores, ho
muito sinuosas, mas recortadas, com tatos
guarnecidos de alguns espinlios.
as extremidades dos ramos produz peque-
as flores como que juntas em forma de um-
bella, de cor lctea misturada de azul celeste,
as quaes representan exactamente urna es-
trella de cinco ngulos econstam de urna
s corla, modelada e cmo dividida em
outros tantos- tringulos, sahndo do centro
cineo siams, ou filamentos, de maneira
que ao longe tomar-se-hia por urna flor de
borro gem.
O segundo, mais alto, mais espinboso,
tem folhas maiores, cobertas de pello pela
parte inferior, elegantemeate guarnecidas
de espinbos, recortadas de um verde viyo,
tondo a mesma flor que o macho, porm
ais ntida.
Ambos, em virtude de oso quotidiano da
medicina, sao bastante conhecidos as pbar-
macias. m verdade, suas folhas e sueco
sao empregados para mitigar, como tempe-
rantes, e curar as feridas e ulceras, e mui-
i to favoreoem a cura dellas. Posto fue as
folhas e raizes tenham um sabor amarge co-
mo a cbicorea e a fumaria, todava diflicil-
mente poderiam ser c'assificadas entre as
drogas quentes. Sobresee principalmente
em virtude e efficacia, e mais amarga a
raiz, com parlicular-idade a do macbo, que
consta de partes moi tenues. Por certo o
'smente deste faz despedir a ourina retida;
e applicarse multa vez com feliz resudado
contra as obstruccoesdo Igado e da prsta-
ta em lugar das raizes apperientes.SuailiU-
dade e excedencia sSotaes, qu nao spelo?
doutos, mas tmbem pete povo rustioo
procurada e contemplada entre os remedios
maravilhosos.
(Traduzide.dolatim de Pisn e Marcgrave.)
mm mmm mm mmmmm
m CASA DE BANHOS
26 Pateo do Carao 26.
Neste estahelecimento to impor- <
tante para a saude e asseio do cor-
po, aeham-se montados 20 banhei-
ros, que sao servidos com a ordem
e asseio que para desejar-se. Qua-
tro destes banheiros sao especial-
mente reservados para senhoras e
por isto acham-se collocados ,em lu-
gar reservado, aoHde s tem entra-
da as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PREQOS DE BAAOS AVULSOS.
1 banlio fri, momo oa de
hovisoo ...... SOO
f dito de choque .. 1,5000
1 djtodefarello...... i 5000
l dito aromalisado ... l 000
PREgOS POR ASSGNATt'RA.
30 baos por mez fro,
morne ou dechovisco. 40*000
25 banhos com cartes pa-
ra os mesmos .... 10*000
12 ditos ditos ditos. 5*000
12 ditos ditos de choque. 10*000
12 ditos ditos de farello.. 10*000
O estahelecimento estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
nlia as 10 da noite, nos dias san-
tificados das 5 as 5 horas da tarde.
COWIPBK
*------------

Ohi-o e prata.
Km obras veihas : compra-se na pra^a Oa lo
depemteocio o. 22, loja de bilhetes. <
Compra-s oui o, prata e pedras preoa
em obras velhas: na roa da Cadeia do Recite
c|a de onrives no arco da Concelcao.
Compram-s libras
Independencia 22.
sterliuas : Qa pra^a d
Lrbras eslefliaas.
Compra-s na roa do Crespo ti* 16 primeiro an-
dar.
Compram se moedas de 30*
Crespo n. 10, i* andar.
na
VENDAS
roa
do
ti/
Remedios do Dr. J. G. Aver, ex-leote
da Universidade de P.eesylvanio, os
Estads-lnidos.
Exlraelo comporto de salsa-par-
1 HlhadeAyer.
Peltora 1 de eereja.
Regedlo para aezes.
Plala* eatharticas.
O deposito central para ss provincias :
Pernambuco, Alagoas, Parahyba e Rio-
Grande do Noi te, destes remedies to fa-
voravelmente conhecidos e acolhidos em
todas as partes da America do Sul e do
Norte, aca-se em casa de Theod chria-
tlaosen, 16 roa do Trapiche em
Pernambnco.
Os precos do'
33* por duzia de estrado de salsa-parrllba.
27* por duzia de peitoral de eereja.
27* por duzia de remedio para sezes.
7* por duzia de pilulas catharticas
se entendem dioheiro vista, c m
o descont de 5 por cento em quantidades
de 6 a 42 duzias, e de 10 por cento em
quantidades superiores a 12 duzias.
KIUL SOI SEGli.\D0
Rua do 4(ii< Imado n 4, loja de
mili de zas
DE
Jos Bigodinho.
D.fcs fito U0 a 600 rs. ? P
LiitLS Uc niaea( perola a 200 r?.
Dhos ctm sntiTioc I olia 000 r>.
Canas com 6 ftato ec beiro a 800 r=.
Sabonetes finos a 60, 160, 200 e 320 r-.
Ditos de bolla m.f ri.r a Miikf 320,it.
Livros para nieuin!- tuttf atamps a 330 rs.
Caixas de. l2-fracos on. crie, i o a 15.
Frascos* o*o bseoi-a muit (too a 40 Dalias de mcis superior uualifiade para seDbora a
4*500.
Cbegaram as agulhas balo (papel) a 60 rs,
Calas com b0ito> foldades de chorotio a 100 rs.
finos de agoa para limpar denles a 500 r.
Pedras de escrever (peiuenaf) a 160 e 200 rs.
Sapatos de tranca para homens e senbora a 1*300.
Pe^as de fitas de la preta para vestidos a 600 rs.
Grozas de botoes de madreperola finos a 480 t
640 rs.
Calas de clcheles trnceles a 20 rs.
Pecas de Iroco de todas as edres i 200 rs.
Caias com superiores envelope a 000 ti.
Pares de sapaiiohos de lia para eriaoca a 400 rs.
Ditos de metas pretas para senbora, superiores a
360 rs.
Libras de prego; de lodos os Umanhos a 240 rs.
Sabonetes de familia, superior a 100 e 120 rs.
Resma dr> papel de peso muito fioo a 2,1.
Frascos com tinta superior a 100, 140 e 320.
Grosas de pbosphoros de gai a 2*200
Pares de botoes para ponho a,120 e 240 rs.
Carian rom liuhas de 200 jardas a 100.
Meias croas omito Boas a &.
Caia de pos para limpar deotes a 160 rs.
Caia de superior liaba do gaz com 50 oovellos a
1*000 rs.
Poreeiras de ronta para meninas a 320 r.
Tallieres muito linos para meninos a 320 rs.
Cartilha da doctrina christjia320 rs.
Frasco muio bonitos com rheiro a 240 e 500 rv
Caia com superiors seas para charutos a SO rs.
Masso com superiores graropos a 30 rs._______
XAROPE
DHYPOPHOSPHITO DE CIL
v
Yendese na praca da Independencians.37e30,
capellas mermaras, as mais bonitas que tem viu-
do a este mercado, para os stimos dias e da de
tinados se botar as catacumbas e Inralos no ce
miterio publico com as iosenpeoes segolntea:
A men pal.
A micha mSi.
A meo esposo.
A mioha esposa.
A meu tii he.
A miotia filha.
A mea irmio.
A miBba irma.
A mea am jpo.
Urna lagrima.
Amiiade.
Saudades.
I i
Cylindros para padaria
Na padaria da rua Direiu
n. 84, ha sempre para vender
por ceomodo preco os co-
nhecidos e acreditados c"
liadros americanos para
daria.



CaaaqafaiBias on -ra sqninas.
Cbegaram as Dais modernas casaquiohas -e
rosdenaple preto, ricamente eofeiladas, vendecc-
je por^ireco maito razoavel : na luja e armazem
. do Pavo, rua da Iaaperatrir o. -SO, de Gama &
* Silva.___________________________
Carro americano
novo de 4 assentos e 4 rodas com os competentes
arreios: vende-se na roa da Ponte Yetha n. 8.
fannodealgododa BabiaTpropcio para sac-
cos de assnear e roopa de seravos, dojnelhor que
vem ao mercado, e fio de al^odao da fabrica Todos
os Santos, do Sr. commendatfor Pedroso, lem para
vender Joaqaim ios Goncalvs Beltro, na w> do
Vigario'n. 17, cri<)torio. __^__
No* pechmoOa de chapeos do Chili de $&,
3*, 4* e 59 dos mais precos que os fregaeies
qoirerpro, assim como chapeos mmto rico de pa-
Iba para senhora, meninas e mentos, todo por
recos baratissimos : oa loja do Jas Barbosa, o
lequeno, na praea da Independencia ns. 23 e 25,
ifiolo do fuoileiro.
do GRIMALT Gf
PtomactuticotitS. A. I. PrMf* ^'W
m Pin.
Desde mulos scalos os mdicos a os cbimicoa
liaho procurado um medicamento que podease
enrar as molestia* de peilo; todas as pequizas
feitas ath hoje nao nhio tido nenhum resultado.
PArem oa- trabalhos que torao communieadoe
altimameate Academia de Medicina de Pars, e
as mais serias experiencias feitas no hospital
Brompton de Londres, que especialmente reser-
vado para o tratamenio da tsica, provaro que
aesa terrivel moleslia, quando ella nao estiva
Jada ao sen ultimo grao, tinha no Xarope d'Hy-
pephctpho de Cal, um especifico poderoso. As
Manan definios, catarrhos, bronchilis, grippa e
coqueluche, cedem tambem rpidamente .ao uso
i'este Xarope, e os asUunalieos acho n'elle um
elemento certo para curarem-se.
Recommeoda-se aos doentes.de fazerem uso ao
mesmo lempo das deliciosas pastilhas peitoraes
ao sueco de alface c de louro eereja, dos S"* Gr>
MAULT B-C". Esta excellente preparacSo se compon
de duas substancias as mais calmantes e ao
mesmo tempo as mais inoffenaivas da mates**
medica, a nio eontem opta.
Deposito as pharmacias de P. Maure.
C. e A. Caors, em Pernambuco.

Botas russiias
pars
La compagnie Lyonnaise.
BOULEVARD DES CAPUCINES N. 37.
Eatre a arand ha te I e a audeleiae
Biie M-Arnaud n. 9.
i
Ruc Xeuve des Capuciaes, d, 16.
Sedas, manteletes, visitas, mantos, etc.,
cassas impressas, rendas, chales da India,
chales francezes, pannos e tecidos do gos-
to o mais novo enxovaes para casamen-
te?.
A compagnie Lyonoaise estabeleceu manufactu-
ras em Lyon, Cachemira, Aleacon, Cbaolilly e Bro-
lelias para a fabricacao das sedas, rendas e cache-
miras ; porm s, em Paris qne tem a sua casa
de venda.
A compagnie Lyonoaise nunca cessa de tratar
particularmente da escolha, do bom goslo, e das
qualidades superiores dos seus artigos.
Al agora, a nnlca casa em Paris qne possa
oflerecer o maior sorlimento das fazeodas e modas
da primeira ordem.
Por meio de suas manufacturas, a compaobia
pode fabricar e tambern comprar os artigos os
mais ricos e elegantes, as pocas mais favoraveis,
com precos excepcionas, e, por issi vende as
melhores condiroe.*, emqoanto a qnalidade e aos
precos.
NOTA. As officinas de costara da compagnie
Lyonnaise, para a confeceo immediata dos vesti-
dos do melhor goslo, e cortados sobre os padroes
os mais elegantes, sao as mais afamadas em toda a
capital.
Na roa estrena do Rosario n. 32, tereeiro andar,
precisa-sede nrna ama.
Urna pessoa ltimamente chegada do Rio de
Janeiro, sendo sea offlcio psslelelro e coslnheiro,
o#erece-se para evecacdo mesmo tendo a pre-
ferir urna e sa particular : a tratar a roa das Cla-
co Ponas n 63._______
Precisa-se de ama ama qne cosinhe para ca-
sa d pouca familia : a trahr na praca da Inde-
pendencia n. S.
Qoem precisar de nma ama para casa de pouca
familia drija-se a roa da Alegra n. 3.
Perneiras e meias perneiras,iodo do melbor qne
se pode dese)ar,chegadas pelo ultimo vapor iogiez
na rua Nova o. n. 7, loja do vapor.
Vende-se
machinas americanas de serrotes para desearocar
algodao : na rua da Semalla Nova n. 42.
Vead-se as otarias de Jos Carneiro da|Cu-
nha, lelbas e tijolloe de todas as qualidades, por
menos :> em milheirodo qoe em outra qualquer
olaria : na roa d Prazeres n. 38 e ^"lho?
Cal virgem.
Vende-se na rua do Trapiche armazem n. 9
a mais nova que ha oo mercado, por preco com-
modo.
Vende-se um cavallo muito manso e bom an-
dador, proprio para senbora, est bem gordo e
muito manteado para ver na roa da Roda cochei-'oa rua do Queimado loja de miodezas n. 16.
Sovo oortimento de perfumaras
tinas.
Chegoo para a amiga loja de miodezas a toa do
Qoeimado n. 16.
Bonitos vasos de porcelana dourada cem banda
moito fina.
Ootros ditos de r de pedra rom dita.
Garrafas com superior agua da Colonia.
Frascos com agua balsmica para dentes.
Dito de dita deniifrice.
Dito de ex raclu de quinquina tambera para des-
tes.
Dito com upenor agua flor de laraoja.
Dito de dita flor de rosa.
Dito de dito vinagre-de Venus para refrescar a
pe le.
Dito de dito agna ambriava para banhos do ros-
to, corpo ele
Dito de superior agua de Colonia ingleza, de Pi-
ver e Lnbin.
Dito de excellente banha de Lubin.
Sabonetes de Lubm, e eutros de amendoa, trans-
parente, etc.
fcosmetique (on pomada) de superior qualidade.
Fros extractos, frangipane, sndalo e outros
tambern de finos e agradaveis cheiros.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Bonitos vasos com p de arroz e pincel.
Caixinhas com aromtico p (fe arroz.
Oleo iogiez. dito philucome, babosa e ontras qua-
idades para cabello.
Cbromocomc para Ungir cabellos.
Essa apretiavpl liDtora ebegou para a loja de
miudezas.. rua du Q^imado n. 16, assim cerno o
sabonete branco, para se Javar os cabellos antes de
so nsar da preparaco.
Cebazes de video com perfumaras.
Vende se esses bonitos cabaze- de vidro com per-
fumaras, proprios para presentes, ele.; na rua do
Queimedu loja de miudeza n. 16.
Latas e copos c m banba Daa,
A bem conhecida loja de miudezas a rua do
Qoeimado o. 16, acaba de receber as estimadas la-
las com banha fina, assim como conos de vidro de
oovo e bonito molde, com lampo de vidro e cheiros
de excellente banha. Recebeu igualmente a pro-
veilose banha transparente qne muito serve para
acabar as caspas, e a aromtica e a'gradavei banba
japoneza e entras. 0- prelendenles dirijan) se a
dita loja. de miudezas a roa do Qoeimado n. 16,
qoe seroservido a contento.
Bouquet dos alpes,
Esse fino e agradavel extracto, vem em um bo-
nito vaso de p de pedra e este dentro de nma ele-
gante caixinba de papelo, de forma que a perfei-
gao de urna cousa corresponde a superioridade de
ontra. ase apreciavel extracto acba-se a venda
COLLARES EOYER
OL*
inodinos c!ci-li-o-mag!tellco8 contra as
coinulsoes, e para facilitar a iicnti-
co das triaocas. A aiuia-braoca,
bh i na do Quemado u. 8 recebo-es
por todns's vapores frezes.
ti esioio cacheados, e tanto sa leruespama-
dv f.(na de.ses.prodigiosis collares Royer, que
se toma desnecessario dizer mais xluuma censa
em abeuo de eos bons e f ffleazes efTeitos; basta
moBBO dc.mPtares de.pessoas, qne tem vis-
lo'e aprovcftii,i 0 r-|iz resuiado desses lo nteis,
quao Li;crbaiio> nares Royer. A qootidiana e
ereseda extraefao, que fio tendo, mn.-tra ainda
que o numero dos prooigio.-. &e eleva counl
compradores. A aguw-fcjanc, orm, desajani
concorrer para um Hm de lamo aprove i lamente
tem feito o necessarios pedidos, para que por to
dos os vapores fraocezes Ihe seja remetiida certa
inantidade de ditos collares, para assim tornarse
lufallivel o sorlimento delles, na loja d'aguia-bran-
ca, rua do Qoeimado n. 8.
Utereoscopo de msgno
Com bonitas vistas.
A aguia-branca receben bonitos stereoscopos de
mogno enverntsados e com lindas e agradaveis vis-
tas, e quer vend los baratamente, sendo 1 eatsi
nha com 24 vistas escolhidas por 10{000. Pode
tambern vender as vistas separadamente a conten-
to do comprador, qae se dirigir a' roa do Qoeima-
do n. 8, loja d'agnia-branca.
Bolloas de meria
com sola, para chancas.
A agula-branca na rua do Queimado o. 8 reee-
beo um bello sorlimento de bolinas de meiioo
cem sola para cria ricas, sendo o sorlimento vi-
hado em lmannos e diflerentes cores.
Fitas largas lavradas.
Alm do completo so tmenlo de filas que cons-
tantemente se acba na 1 ja d'aguia-branca, esta re-
ceben novamente um oulro sorlimento de filas lar-
gas lavradas, cujes lindos e novos desenbos a par
da superior qualidade as faztm apreciadas. Desse
simples dizer talvez o pretndeme nao faca a justa
Idea do apurado goMo de ditas fitas ; mas se se
dirigir a' rua do Queimado loja d'agula-branca o.
8, conhecera que nada ba d* melhor oeste gtnero
Latas e copos rom banha una.
A agoia branca receben novamente a superior
banha em latas e copos de vidro com tampa de
dito, e contina a vende-los a 2a e 2JS0O sa rua
do Qoeimado, loja d'aguia branca n. 8.
Leques de madreperola, sndalo
e ac.
A aguia branca, na roa do Qoeimado n. 6, re-
cebeu nova remessa do bonitos leques de madre-
perola, sndalo e osso, todos de lindos desenlv. s
Tambern recebeu outros pretos para loto.
Tinturas para fazer os cabellos
pretos.
A guia branca, na rua do Qoeimado n. 8, aca-
ba de receer novo sorlimento das apreeiaveis tin-
turas para empretecer os cab> lie?, tendo camenas
com Untura de chron acorn, frascos com cotone-
me para lastrar os cabellos, ditos com onychromon-
lone para limpar as unhas, ditos com hydrocalle-
Irichine. para lavar os cabellos, sato branco tam-
bern para lavar os diios, caixinhas com tintara de
Hoelde Water ditas com dila de L. Marques.
Beaeeas qne andam.
A aguia branca, na rua do Qoeimado n. 8, re-
cebeu novas e bonitas bocecas, qu^ movidas-por
un. aachlnismo,aciLm perfeitamente, e pela per-
feifo e n-vidade das ditas se lornam excellenies
para [iresenles : es pretendentes as acharao na
loja o'aguia b'anca, roa do Qoeimado o. 8.
Papel para flores.
A agaia branca araba de receber novo sorlimen-
to do r-apel para flores, dito para folhas, dito verde
e pardo par cobrir as hastas, Bes para rosas Me.,
e cnpi;na > end' r i>idoi*so pelos antigos ecum-
n-rd-e -.recos : os pretendentes que se dirijama
rna di Queimado, loja d'agoia branca n. &
Capellas e flores finas.
A agnia branca recaben novas e delicadas ca-
pellas para noivas, assim como bonitos caixos de
flor de laraoja, oulres de rosas, e ootros de flores
zoes e roxas, todo de fina qoalidade e aparad
gosto : os pretenderles que se dirigiris a rua oo
Queimado, loja d'aguia branca o. 8, sero bem ser-
vidos.
ra n. &8 : para tratar na rna Bella n. 22.
Vende-se duas camas de armaco para casal,
sendo orna de condur e ootra de amarello, orna
marqaeza, ama mesa redonda, tres bancas peque-
a?, um espeiho, ora terco, nrrrcamap, duas ea-
delras pequeas para menina de escola, ludo em
bom estado : na rua da Gonceicao o. 22.
Vende-se um escravo, pardo de bonita ago-
ra, mnto sa io, de 20 i, 21 anuos de idade, proprio
para copeiro cu pagem : na rua da Cadeia do Re-
cife o. 10._______________________
Oleo de ricino.
Vende-se na fabrica da iravessa do Carioca n. 2.
ttenoao
Em casa de Magalhaes Irmaos rua da Cadeia do
Recife n. 28, vende se vinho do Porto o melbor
que tem vindo ao mrcalo, por preco commodo.
400,0000.
Vende se om escravo de meta idade, proprio pa-
ra servico de sitio e que tambem sabe talhar car-
ne : na Caraboa do Carmo n. 1.
Vaquetas
Vende-se vaquetas muito novas em casa de F,
Souvage, a' i ua da Cruz n 20.
VENDAS;
Canos, corvas e bacas de ferro para esgoto : oa
roa do Imperador n. 18, loja. ,
... i ,
AUenco.
Vende-se urna escrava parda de Idade de 14 a
15 aonos, sabe o servico de orna casa, engemma,
lavae coslnha : qoem a pretender dinja-se a rua
do Areial de Pora de Portas n. 20.____
Chapeos do Chyli
Venem-se chapeos do Chili pelo barato preco
de 1*600, 2*, 2J500,34,44 e 54 : oa praca da
Independencia lojas os. 4 6, 32 34.
Agoa florida e tnico,
Vendem-se na loja de miudezas o. 16, rua do
Queimado.
Frascos com gomma arbica dissolvida
e pincel.
Vendem-se na rna do Queimado loja de miude-
zas n. 16
Tinta indelevel para marcar roupa.
Vende-se na rna do Queimado loja de miudezas
n. 16.
Fila elstica para eos de balo, e aspas de
ac para os ditos.
Vendem-se na rna do Queimado oji de miude-
tas n. 16.
Bonitos entremeios o babadinhos bor-
dados.
. Veodem se por barato preco na loja de miude-
zas o. 16 na rna do Qoeimado.
Tinta rxa e azul que soam pretas.
Na loja de miudezas n. 16 >oa do Queimado,
vendem-se fiascos grandes e menores com essas
excellenies tintas, rxa e azul para ficar preta; o
preco dos frascos 14000 e 500,
Graxa econmica em latas e barrilsinhos.
Vendem se oa loja de mlndezas n. 16 a rua do
Queimado.
A 400 rs. para luto, vende
Pavio.
Vendem-se lazinhas pretas proprias para loto
pelo baratissirno preco de 100 rs. o covado : na
loja armazem do PavSo roa da Imperatriz o. 60,
de Gama & Silva.
1 Vendij-sa urna choulioha mucamba reeolai-
da, idadw 15 tanos, tem boas habilidades; una
escrava perfeita ama de orna casa, tem a melhor
conducta, eogornma o melbor. que se pode dse-
jar, cosinha e faz todo o servico de urna cas;
nma mulalinha pega, idade 19 aanos -, um escra-
vo para todo o servigo de sitio; um dito pjr 4004:
na travesa do Carmo n. 1.
Vap)res.
Vende-se em casa de Saanders Brothers A C,
no largo do Corpo Santo n. II, vapores patentes
com todos os pertences proprios para fazer mover
tres on qaatro machinas para desearocar algodo.
Grande armazem de tin-il
'tas medicamentos etc. 1
Rua do Imperador a, 22.
JoSo Pedro das Keve* (jte-S
rente) tem a venda o
seguate:
Productos chimicos e phrraa- SI
ceticos os mis empregados m
medicina.
Tintas para todo o genero de pin-
tura e para tinturara.
Productos industriaes e tintas
para llores, como boles de flores
e modelos em gesso para imitar
fructas e passvos com o compe-
tente desenho.
Productos cbitr::os e industriaes
para photographia, tn'uraria. pin-
tura, pyrotecnia etc.
Montado em grande cc;ila e sup-
prido directamente de Paris,.Lod-
dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa !
pode offerecer productos de plena
confianca e salisfazer qualquer en- Wk
commenda a grosso trato e a reta- M
lho e por preco commodo.
PISTA a X1R0PE de Rut a ARUIi
Sio oa nnlcoi Mitortei tp^roradoi mIoi protejioru dt
icnlud de MtdkHm i, Prut e i*r M medies* del Hm-
plUes de Ptriz, 01 quni cerliietxlo luu t lut luperle-
ridede eekre udoe w oulroi ellorue eteso en jiodtnts
efBcecii ceir oe Beeleaoe, artw, ZtfltM **
a*MSM do vi*o e dt faifaU.
RACAHOUT DES RABES
nico illmeBlo epprerede lele cederaie do Hedido* i*
Prti. BU* retubelee* u **lu as* aoflrui do SM*>-
* edci H*o*Unoo;f*rUl*^crii>c*ipe***J
debilludu, elera ais** ni TlrUde de proprt*d*d*
l*|iUo* k* melhar pimmUn du Fo>n*
IrakeM*.
tor o mU* < Vm Vi\mtrmtir,
em TexU. (Fuer Mritto *UoS* e M flf*^";
Depoelurie* no Fmuelun : Cmm **; -
di truc* t d* .litak* dotu proiM|Ji**B>
Vende-se aasdbarmacias deMaureretie
A. Caor?.
------
6.Z.
No armazem da rna do Imperarinr r.. 3
Caes o>'Pedro U n. 1, tem para vendw-se
hor jaz existente no mere
ou no
o roe-
Retroz francez em carreteis
e miadas
A aguia branca araba de recen. nperiorre-
tror francez ero carreteis e miadas. < xcellente
qoalidade desse retroz o torna preferivtl a" r:tro,
e isso conheeer quem o comprar; na n Qoeimado, loja d'aguia branca n. 8.
Meias de laa vegetal e de.
borracha,
A agoia branca receben novamente essas pro
curadas meias de iaa vegetal, tao uleis quo pro-
veitcsas para quem soffre resfracjq oos ps; as-
sim como entras de borracha para quem padece
de enen-.cao as oernas. e vendem-se por precos
razoaveis; ca rua o Queimado, loja d'aguia bran-
ca n 8.




= Vnde-se a taberna muito afregnezada
largo do Carmo n. o a tratar na mesan.
no
Ll


')
Diarlo de rcrnaabaea Fcrca felra de AgMto de 1866.
0 que oocupi hoje mais a.atteac^o do amudo
ewnoimco? o hoyo sy*thema do proprietorio do ar-
mazem de molliados
53 RA DA CADEIA 53 ^
1'Vv^VMIO O ARCO DA COWCECl.
Que sarge de aovo basteando a baodeira da modicidade de presos em toaos os
seos superiores gneros.
Qae o publico reconheca as vaotagens que de tal syslhema lhe resala, o que o
proprtetarto do sitado armazem deseja, a a que desde j o convida: passando tambes a
notar-ie os precos de alguas dosgeneros do seu esplendido soriimento, e para os quaes
ifcde
ITTB^O
(.omuia de milito brauco americana.
Esta expeliente gomma, raaita se recomcommeaia como o aiiae to pas subs-
tancial e sau'iavel; servindo n5o s para papa (no quo superior detoda as outras
gpooiaas e, tartanas) ms tambem della s pode faaer pSo^de-l, cangica, crome, bolo
irancdz, podim, etc.: o prego de cadi pacote de urna libra 800 rsv era caixa tem aba-
; miento.
UANTlfGA INGLEZA. de-superior qualida-
de a l ,28o e i,loo rs. a libra, em barril
se faz abatimento.
I>E>l FIU.NCEZA a mais nova que ha do
mrcalo a 6 io rs. a libra, em barris ou
meios a00 rs.
CHA. HISSON de primeira qualidade a
2,800 rs. a libra, alm desta ha multas ou
tras proprias para vender a retamo, que
se vendem de l,6oo a l,8oo rs. a libra.
IDEMPKETO o mais especial que tem Tin-
do a este mercado a 2,2oo rs a libra.
DEM recular de I.600 al,8oo rs. a libra.
QEIJOS DO REINO altimamente chegados
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado
a 2,000 js.
LATS DE CHORIQAS com 6bras er-
melicmente fechadas, a 4,*ooo, de barril
a 64o, a libra
ESTKiv.IN'HA para sopa em caixas sortidas
de 8 libras, por 4,000 rs.
VINHO VERDE do verdadeiro sumo da uva,
e o mais proprio para S3 beber n'este
imperio, pela sua extraordinaria frsqu-
dao e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
lafa.
'AMERAS FRANCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8oo, e l,4oo rs. em caxi-
nhas muito enfeitadas com diversas estam-
pas a2,900, l,8oo, l,5oo el,3oo, reis.
BISCOITOS INGLEZES emlatas contendo
diversas qualidades a i,000 e i,2oo rs. a
dala.
PRINC PE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conhecidas a l,6oo
rs. a lata.
SALAME HAMBURGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUNrOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a libra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
A000. e 24o rs. cada urna.
tMELADA em latas de 1,1 e 2 li-
as a 600 reis a libra.
JALEA DE MAR MELLO em latas, a 800 rs.
FRGTAS EM CALDA pera, pecego alper-
ce, rainha Claudia, e gioja a 64o reis
a lata. '
-1
MOLHO INGLEZde diversas qualidades, a
72o rs. 0. frasco.
MOSTARDA LNGLEZA muito nova, a"8oo,
rs. o frasco
DEM FRANCEZA a 64o rs. o frasco.
SALMlO E LAGOSTIN chegado ultima-
mente, em latas de 2 libras, a Uteo- rs.
ARENQUES em latas a 64o rs. cada urna.
SARDINHAS DE NANTES em latas o meias
a 600 e 36o reis.
VINH DE COLLARES o legitimo vraho
desta localidade, 1 muito superior e sera
corif6ic3*a|MgM,<*-8>o.$s. a garrafa.
IDFM MADURO r^iSl**** do alto Dou-
1 ato em rwifir d i^ompipa, #Qr#W>ao
tada-ik. '
VINHO DO PORfOO'divarsa'qualidades
eogawlWo,'iiu n'este genero, por 800, i,000, l,2oo,
',,4oq'e l.'too ?sa garrafa. "
FSIJO verde e urapato 4im latas erJHeti-
camente fechadas a ttoo rs.
CHOCOLATE frnc em pacotas '4eH libra
por 5oo reis.
AZEITNAS dasche^adas-ouUiuwaWt de
1 Lwb^a a l.oo rs. awwr*)t&t<#<*eo, a
guarrada.
CAE airado a24o rs-%4ibTV.XWP"*
a arroba, e regular a 22a*iii*M, >6noo,
a arroba. o
VINHO CHEBKY domais.^qpiarior calo a i>5oo rs.,a garata, e l,9Q0 rs.
a duzia.
MUSCATEl o verdadeiro de Setobal, a
J,8oo rs.agitra?a, e45q,ooo a duua.
VLNUO BORUA-UX das mus acreditadas
marcas, S. Emikion. SaotIalien-'Jaut
Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
caixa de d,izia, a 7,5oo e-8,000 rs.
VINHO BRANC J de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio para missa," a 800,
rs. a garrafa, ou 8,000 rs. a caixa de duzia.
MADEIRA SECO a,2oo a garrafa, e ifcooo
rs. adazia.
VINHO DO RUEO superior, a 2.000 a
garrafa, e 22,ooo rs. a duzia.
VERMOUTH de superior qualidade em cai-
xas de 12 meias garrafas por 12,ooo, e
garrafas por l,2oo rs.
Gros de aples preto. a 11500, f#600,l,'30, 3#500 e 40 o corado,,
GorgurSo preto de superior qualidade a 2*500, 20800, 34 o 40, o co-,
vado. jJ
Superiores moreantiques a 2500, 20600, 30, 3^500, U e 5,j00 o
covado.
Bons cortes de moreantique.
dem de gorgurao adamascados.
BoaspaAnQS.ecasamiras. t$
Siip ores alpacas, princetas,; marinos e bombazinas.
Bous vi lidos pretos. .,
Grande vaedade de chales de fil preto e de guipare a 50, U, 80,
tnLitf ''fM'M' a!dW^ 800 cada um.
Superiores atondas de fil preto e de guipure a 80, 100, 120 e 250, \
ede 3Oj.'i'flO0cida urna.
Suporiores-atgerieaes-eV-fil-preto BAfrgwfflit* de 120 a 250, e del
^O0.,*yO0aQ>q.-
Boas chailes. de seda,preta.
Ditos de Me^a preto bofdados e OB^ras fflpltas fazendas protas qu
seria entadonhe enumerar, na
JJjMICBBPO f. 18 __ <.
li ni. .i.t.n.li.pi'wn,.....4i.iiN 'iii" y+pm*
Sluita attenr^)!'
Muita atten$o
Gmhde, Jguidaco de fazendas e roupas fei-
; ,.'tas .cionaes, na ra'dalmperatrjz n. 72,
loja de ftuimariies A Irmau.
Loja do Vigilante
RA DO CRESPO, N; 7.
Este estabelecimento acaba de rceber pe-
lo vapor Exiremaudre, ede sua propria en-
commenda, um completo soriimento da ob-
jectos de apralo gostoe alguna deflDIiple-
ta novidade, como seja :
Riquissimos necessaaios para costuras,
tendo de uaadfepola, marfim, chrstal,*e ou-
tras muitas qualidades.
Wcas caixinhaa de^mJtteira. utactetdls
tidas de madrep Ja, cemifesica; e oneees-
rtante esUbelecimen-
51 por menos 20 por
testo, *>qw erttomrt qailqner parte, vejm :
;Chales de renda.
Vende-* bales de renda por 5*000, fazenda
qael' s efrtea por 12j e 14*000, ditos a> Mda
por 141 e 15*000, retondas pretal a 7*500 8* :
lsto. s Ba ra da Imperalriz n. 71
Grande pecbiocha.
-Canbrams de cares muito finas a 240 rs. o cova-
do, dtlas aoelUores a 80 e 3iO rs., Sitas organdis
dt riqiissimos dtsenhos a 360,400 440 rs. o co-
vado : s na ra da Imperatriz o. 73.
Bretafiha de rolo.
Yfnds-Mrbretaaka de rolo com 10 varas a 3*300
&< *c/fu de IMo fino a 8* e 8*500.
Grande pechincba.
Vende-se pef as de algodo finas a 4*, 4*500 e
carne de tcca 15*500 a .6*; se na-caada Impe-
ratrii n. 7J.
Quen>duvidar^-eaha*er, cortes de
sano psra"costura.l
Cixinhas de mnsica, tanto-de vaio orno
de corda.
TT-
PIIOSPHATO DE FERRO DE LERAS
. EM 8CI1B1CIAS
. INSPKCTO DA AC\E)I-k DB PABIS.
Nao existe medicamento ferruginoso to notavel como o phospbato de ferro de
Leras; assummidades medicas do mundo inteiro adotaram-no'^msolicitude sem igual
nosaonaes da sciencia. As cores paludas, dores de estomago, digestSes peoosas, ane-
mia, convale i ;eneas difficeis, idade erkica das sanboras, irregaaridade na menstruco,
pobresa do saague, .yaipimisrao sao curados raudamente ou modificados por esteex-
cellente composto. E o conserva lor por excelencia .da saade edeclarado superior nos
hospitaes e pelas academias a todos oserrsgioosos coohecidos, as idoreto eao^itraio
de rror porque o uuico^ue convem aosiestoma;^ delicados, qua oo: provoca consii-
paco nico tambem que nao enegrecs a bocea e os denles.
Em Part na ra,da Feuillade n. 7.
A veoda em casa de-Maurer, e A, Caors.
f
PECII1XCHA SEM IGUAL
Rices cortee de goigtwio de sed pretos adamascados pan vestido com 13 metros
ou 18 a 20 corados cada cortejara de chita franceza, pelo baratisslmo preco de 50*
cada corte : na loja das colarnaas da rus do Crespo a. 13 de Antonio UOrrei de Vascoa-
cellos .'C.
MBr'-ictr ^&T LOJA DO BLO
DE
AZEVEDO FLORES
HITA DA CADEIJL DO UECIFK m. 49
Vejam e admirem!!
Chapeos de sol de seda a balo que valem 125, o BilSo vende a 1(W, e quem
comprar de 6 chapeos para cima tem abatimento de 10 por cento.
Camisas.
Superiores camisas de peito de esguio pregas largas a 3G5 a duzia, a quem
comprar de ama duzia para cima tem o descont de (O por vento.
Baldes com canda.
Superiores bales de murselina brancos e com listas de cor.
Rompa fclta.
Calcas de lindas e superiores casemiras a 80000.
dem escuras proprias para o invern a 7)5(800.
dem claras miis inferiores a 50000.
Paletos saceos de panno preto fino a 100 e mais inferior a 80000.
Chitas para coberta a 28' rs o covado
Superior chita para coberta, cores que os donos do Bal5o affiancam ser as mais
Uai a 280 rs. o covado, quem deixar de comprar chitas que todos vendem a 400 rs. e
28 J; o Bal5o tambem tem para veQ(ier um benito sortimento de chitas claras e escuras
para vestidos.
Madapolo que val 100 a 60500, lindos cortes de cassa de cor a 20800 ; vista
4os precos cima, dirao, a fazenda nao presta.... e nos affiancamos que ame-
Itio p s-ivel, e se vendemospor estes diminuios precos para grangear maior numero
de freguezes.
Quem duvidar da veracidade do que fica dito venba ver.
/.l:s.e:hs
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. MAtRER & C.
PKXAMBUCO
Esto tinta recommenda-se pela sua eom-
poeica e fluidez corao a melhor e a inais
segura de todas as tintas at tyoje condeci-
das. Nao ataca as peonas de ac, d at
tres excellentes copias, mesmo muitos dias
depois de escrevex;, e preferivel a.qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de commerpio, docunaentos eto de
que se caree longa conservado.
Vende-se na lisraria franceza ra do Crespo e ra Nova n. 18 de
ARMAZEM
5e
LOUCA, VIDROS, CRYSTAES E POHCELANaS.
DE
Ferreira Monteiro & Guimai-es.
Na ma largado Rosario o. .junio a botica dwSr Uartliolenaeu.
Os proprietrtos ksteBovo agranda armaietn da looga participara ao respeitavel publico qae
era sea armaiem em oto completo sortimento de Iouq e viaros cono tela ricos apparelhos para
jaotar e para ali)co, braneps, donrados e cora Aletas de cores, garrafas, copos, clices, compotelras,
ros porta licores, galheletros, guarnieses para lavatorios, ricos vasos par flores, caodieiros a gaz,
lan eraaj e rauitoi oatros irtigos qae tado prometlem veniur pelo mais diminuto preco possivel a di-
Bbeiro por serem pro'-'oanles.
ira do bri n \. t
0-prof rtetario deste.estabelecimento deseja chamar a attencSo dos senhores'pro-
prietarios para os acreditados mechtnismos que continua a fornecer; os quaes garante
ser como sempre, de melhor qualidade possivel:
Maekas de vapor
forca de um cavallo para cima. As menores sao mui proprias.para motores de des-
carocamentos de algodo; ellas viajim armadas e polem trabalhar den ro de 24 horas,
depois de chesr^rem no lugar. Ellas levara tudo quaato preciso para o trabalho, e
diversos sobrecellentes. As ma:liinas maio-es sao proprias para a moagem de canoa,
e ha dellas que podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podem-
se applicar aqualijaer moendi j;i existente sem outra mdanos do que a substituido das
rodas da alnanjarra, ha tambem com rooenda junta. Ellas tem depsitos d'agui e boei-
ros de ferro, e nao precisara para seu assentamento de obra alguma, qur de carapina,
qur dealvenaria. Otempo para assenta-las ni excede dedoze dias ao mais, eem
casos de martes de aniones ou arrombamentos de.acudes, etc,. garante-se o assentamen-
to em oito dias. Todos estes vapwes 5o simplissimos na construeco, e se regem por
qualquer pessoa intilligonte, a facilidade da coaduefo sendo especialmente considerada,
tanto que nao ha lugar em que nao se possam conduzir, qnr por trra, qur embarcado.
Lembra-se aos senuores de engenho que a venda dos animaes e o servico da
gente oceupada no seu tratamento os hao de recuperar da maior parte da despeza do
vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa eaccelerada; e acabando com a
despeza da compra continuada de novos animaes, e com os desgostos do trabalho que se
tem com elles.
Ser talvez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem que
Ihes resulta de comprarem suas machinas garantidas em ama fabrica, tendo artistas com-
petentes para assentar as mesmas e ensinar a maneira de trabalhar com ellas, e j pre-
paradas para arremedar qualquer desarranjo; facilidades estas que jamis podem en-
contrar comprando-as aos simples negociantes, os quaes por falta de conhecimento na ma-
teria nem se quer peden garanti-los de que as machinas que vendem sejam proprias ou
suficientes para o trabalbo em que se queira emprega-las, e no caso de desas ^ nao
podem prestar-1 es soccorro algum; sendo que anda quando venham as fabricas para
concertar as machinas alheias, torna-se-ba preciso faze: repentinamente moldes novos,
etc. para as pecas estragad is. J numerosas vezes estes vendedores tem representado
seas vapores como sendo de Torca mui superior sua actual e verdaieira forca; equi-
voco este que no s engaa ao comprador acefea do trabalho que possa tirar do vapor,
mas tambem da lugar ao pagamento de um preco excessivo, a vista da forca real da ma-
china que comprem.
Tambem ba sempre prompto Rodas d'agua de ferro Sarilhos com cruzetas para as
mesmas Moendas de canna de todo o tamanho, Rodas de espora e angulares, Paroes ou
coches para receber o caldo, Crivos e portas de fornalha, Taixas de ferro batido, fundido e
de cobre, Formas de ferro galvanisadas para purgar assucar, Bombas simples e de repu-
cho. Alambiques de ferro. Eixos e rodas de carro. Arados, grades, enchadas a cavallo
e outros instrumentos de agricultura, Moinhos e forn >s para fazer farinha e finalmente
todo o objecto de mechanismo de que se costuma precisar.
Na fabrica se fazem obras novas encommenda eoncertos, com a maior preste-
za e solidez. O grande deposito de pecas e objectos,babitam-na muito para este fim.
O propretario ser sempre moi.feliz de poler^ajinformacoas ou esolarecimento
aos senhores que se servirem le seu presumo.
D. w. Bowkan, engeuheiro.
P]
to:esta7nBfv:do9> Irqu
rio* ietid i
C4MIS4S FBANCEZAS G IMEZ1S
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C.
11Ra do Qucimado11
A' loja de fazendas de Angosto Porto & C. chegou um grande sortimento de camisas
Inelezas para homem, muiw superiores com cofarlnnos e sem colarlnhos, continuando esla
casa a ter sempre completo sortimento de camisas de linho e de madapolo tnglezas e
rancezas para horaens e meninos ; seronlas de linho e fiaos colarinhos de mallos gaslos.
Camisas rancezas para senhoras a S, 5#5O0 e 6.
Sobretodos'de panno de duas ^ces iaenda superior.
Vestidos de Monde com manU e capella para noivas.
Cortinados de cambraa bordados para camas e janelas de 12$ a 80$.
Colxas 4a sida e de la e seda para camas de solvos.
Grosdenaple de diversas e liedlas cores e pretos.
Moirbraneo, lavas, mantas e capellas para noivas.
Lindos cortes de eambraia branca ricamente bordados.
Bonets, gorros e chapeos de palba de Italia para senboras.
Lindos cortes de folari de seda azenda de oito gesto.
Cambraias tazinhas e percales dos gostos mais modernos.
Tapetes para sof, piaoo e cara e peles em pe5s.
Alcatifa barata a 480'rs. o cavado, q(te cosa pequea despeza se alcatifa ama sala.
Boas pannos retos e roes e\graflae sortimemo de casemiras pretas e de cores.
Sortimento de epartilhos, baldes, meias finas para senhoras e homens.
Superiar ofabazin, paca, canto, princezas e merinos pretos.
Panos vndalos para cadeiras e panos fios para mesas.
Malas e saceos de conro para viagem e sortimento de
Esteiras da India para lor ar salas
11Roa do ueimado-11
Novo e grande deposito de superior ejirrao "de Gardiffna
Baha,
Antonio Gomidos Saatps & ., ra de Santa Barbara n. !,sto bjbilitajos a supprlr de
ao, em'dtdf^fes S& favraVais qae em ootro qualquer deposito, a todlljJ navios a vapor que
ccarem awqeiir porto. A contratar oesta cora Domingos Artes Maweus.,
earvao
Rtquissimas malasinhas de madeira,. for-
radas de marroquim, contando o necessario
para costura,, propria para meninas.
Luidos vasos para pos de arroz.
.Liados hvrinhos com capa de tartaruga
para missas.
Riquissimo sortimento de enfeites para
aenboras e meninas.
Cintos inteiramente novos.
F.vellas,.de. tartaruga, christal, e metal,
para cintos de senhora.
Leques de sndalo e de madeira.
Riquissimos porta bouquets.
L uvas' verdaueiras de Jevrn. ,
Ditas de seda ede Escocia.
. Lindos boles de christal, tanto, para pu-
nhos, como para colletes e-abertura de ca-
misas, estes botoes toraam.se recemmeida-
veis, por ser inteiramente novidades.
Ditos de eornaltna, brancos e enea ruados,
para colletes.
finas thesouras para nnbas e costura.
Lindos porta joias.
Ricos port relogios de'porelltna.
Modernos penles de tartaruga e a imita-
Cao.
AlbuusjNta retrates.
Agulhas e-linhas.para creehetes.
Lindos aderemos "de'christal.
Rosetas eaUnetes de dito.
Aderece eemptetoa para luto, assirn co
mo brincos e rosetas.
Meias de seda para senhoras. -q
Ditas para meninas.
Sapatinhos de seda e-ide miria, para
baptisados.
Touquinhas e chaposinhos para dito.
Las de'todas as cores para bof dar.
Gapellas para noivas.
Grvalas e mantas para homem.
AlflnetBs-para.gravats.
Riquissimos livrinhos para notas, sendo
com capa de madriperola, marfim e cha-
grn.
Penas de ac de todas as qualidades, do
afamado fabricante Perris.
Froco e seda frouxa para bordar.
Renga lias e chicotes de todas as qualida-
des. -i
Dedaes de marfim e metal.
Espelhos dourados grandes, e pequeos
ditos de columna.
Dito especiaos para as senhoras fazerem
os p en ta dos.
Pulseiras tanto para senhora como para
meninas.
Riquissimas fitas lavradas e lizas.
Diademas do ultimo gosto.
Ligas de seda.
Ditas de seda e de algodo para mangui-
tos de senhora.
Gontas e tubos de ac.
Suspensorios de seda e de algodo.
Grande e completo sortimento de perfu-
maras finas dos fabricantes mais afamados,
assim como muitos outros objectos qae se-
ria enfadonho mencionar.
S no Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
Verdadeiros
Collares Rover
Electro Magntico
Ou Collares Anodinos, para facilitar a deo-
tic5o das enancas e contra as convulsSes
das mesmas, a estes collares nos escuzado
fazer qualquer recommendacao, visto a
grande aceitac5o que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, a flanear o effeito
qne elles produzem, porque ba muito qrs
os recebemos e continuamos a receber por
todos os paquetes da Europa; e encontra-
ra sempre na loja do Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
J Grdlfft,KlJaeA>,i# **" braB-
.2? c^*s*5w"tt,MosTBoToTaSs a seda a
?4500' e 54, cortes de la a 34, 34500, 44, 44500
e *4,-aascorhita a 34 e 34500: s na roa da
Imperatriz n. 72-
'Maeinhas a*2lOTs. oiwvado.
Vende-se tm grande oftlaeoto' de airabas
finas Stft 180, 300,30, 360 e 400 o covado,
esli se acabando.
E' baratissimo, chales a 2000.
' Chales'de merino estampados tt, 4500 e 3*,
motBnon'^mWtfl: s as raa'is Impe-
ratriin. 71
' Cortes d*brw a i 280.
Gradi sortimeoto de cortes da bri a i#MO,
' e U, ditos d casentra&t4.
Chitas.a 180rs. ocovado.
Grande aorrfmebio de'ehltas a 180, 200 e 240 rs.,
' dHae-'fMneezJS 'al 140, 996, 300, O- e 360 rs./di-
Us .tuercale* 400.4O 800 rs.: %6 aa raima
Imperatri n. 71
Leficosa2i5aduia.
Vender ora grande sortimento de lencos a 24,
*4500, 34-e 34500 a duzia, ditos de linho a 44500,
54 iW&oiimMoi- com Meo t 44600 e 34,
ditos moilo Unos a 64, 74 e 144 dazia: so- roa da laperatriz d. 21
A ooDOO a pega.
Grande sortimento de madapolo de 54, 54500 e
TsV*to9 e+heres marcas a ?4, 84, 84500. 94,
lQ4,U4ftU4.
ftlSes a 34000.
Vende-se om grande sortimento de baldes de ar-
co J. 34500, 44 e 44500, ditos de mnsselina a
94 #*>0itf**'p*f meato*** 34 e 34500: s
araa datoperatm n/M.
rJfa\'ag-fiOW!fs
sa Ijae
tris n. 71
, olMitiQMa |#200 e 14600 :
arits A IrmltyVoa da Impera-
Tasco
Irmaos
Vendem no seu armazem rna d*
Amorim n. 3o,
Licor fino Curago em botijas e meias botija.
Licores finos sonidos em garrafas com rolbat &t
"idro e em lindos frascos.
VlnhosCberes.
Santernes.
Cnamherltfi.
Herraj ta$e.
Borgonbe.
Champagne.
Moscatel. >
Reino.
Bordean,!.
Cognac.
OkdTo*.
PAezel lagniel.
JMqaim Jos Goscalves Beltre tere para
vender em sea escriptorio na roa do Vigario n. 17:
Vial do Porto era barris de 4 e, 8
Dito de dito em caixas de 1 dazia.
Vinbo superior da Figneir.
Azeite de peiie era barris.
Toros de Jacaranda'.
Tabaco americano em latas de i libra.
Caixas cora papel pautado.
Cigarros do Rio de Janeiro.
Machinas para descansar algodo, del Lena
- Panno de algodo da Bhi, pjprid para
saceos de assocar e roapa de escravos; tem para
vender Antonio Luiz de Olivelra Azevedo C, no
sea escriptorio ra da Crax n. 1.
Verdadeira salsa parrilba de Bristol por
cada frasco : na botica da rna Direlta n. 8
Jos i Roeba Paranhos.
Para encrespar b$bados.
Thesouras de todas as grossum, de duas, tres
e cinco pernas, para encrespar babados: vnden-
se a ra do Qaeimado loja de ferragtos de Azere-
do & Irmao.
armazem de tazendas
baratas- de Santos Coelho
R 11.1H0 Quelm.ido m. I.
Vende-se o-segninte :
Lences de'panno de linbo pelo'baratissimo pre-
co de 2400 ef|600. "
Lengoes de bramante de-linho de ara s panno
a 34200.
Cobertas de chita da India a 24400 e 24800.
Lencos de cairinrafa prdprlos para algibeira da-
zia 14800, 24, 24*0,14600 e 44.
Bates de arcos para meninas a 1500, 24
e 34000.
Algodo enfestao eom 7 palmos de largura a
14100 a vara.
Aioarhado de algodSo vara 24.
Pecas de eambraia branca de salpicos com 8
meia varas a 44500.
Bramaste de linho fino com 10 palmos de largu-
14500 avara.
Panno de linbo com 9 Ii2 palmes de largura a
244OO vara.
Bramante de linbo de duas larguras % 14*80 a
vara.
Bramante de Hubo de ama iargnra a 800 a vara
Toalhas de linho acolcboadas para mos, a 124
a duzia.
Ditas felpadas a 134 a dazia.
Guardanapos de linbo a 34500 a duzia.
Pecas de eambraia para forro a 24600 e 24800.
Pecas de eambraia adamascada com 20 varas
propria para cortinado a 134.
Tarlatana de> cores* 800 rs. a vara.
fil liso fine a 760 a vara.
Dito de salpicos a 14 a vara.
Flanela de cores 880 rs. o covado.
Bal5es de arcos Pra senhora a 24S00, 34 e
Ditos de arcos encamados a 35500 e 44.
Esleir da India de 4 e 8 palmos de largara
propria para forro de sala por menos preco do
qne em ootra qoalqaer parte.
Cambraias finas de ceres miadas a 860 rs. a vara
Neste armazem tambem se encentra om grande
sortimento de rouo? feita e uor medida.
PHOSPHATOrLFERRO
NSPECTOR DAAfiADlMIA.DE PAR!Z Eti
Wlo existe medicamento fernieinose to notavel
como o Pkosphtto ie ferro de Leras; as sumrai-
dades medicaes de monde inteiro adoptaram-no
eom spllicitude sem igual nos annaes da sciencia.
As coret fallidas, dores de estomago, digtstSes
penoau, anemia, convalecencias diffieeis, idode
critica nos senhoras, irregularidade no mens-
Imapio, fobresa do sangue, lymphatismo, sao
curados rpidamente ou modificados por esu
exceente composto. E' o conservador per excel-
encia da sande, e declarado superior nos hospi-
taes- e peles academias a todos* es ferruginosas
eoihecid*, a iodertto e ao atrito de ferro,
orqne o nico que convem aos estmagos de-
caaos, que nJo provoca constipaclo, o nico
tambem fie lo ennegrece a bocea e oe dente*.
A venda as pharmacias de P. Maurer &
C e A. Caora. em Pernarabuco.
Francisco Jos Gtennann
(RA NOVA N. M,
acaba de receber om lindo e magnifico or-
timento de ocalos, lpneos, binculos, d ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para. observarles e;para!os
martimos.
1- Agua Mineral de Vickv.
Pas;.ilhas desees cttaraes 4 Viehy.
Oleo de bgado de bacalhao desempestaao.
Olea de dito dito ferruginoso.
Rob Laffector.
Xarope de adema de Berth.
-Vioho defieilini.
,rope ,de Gibart __^_ -
hite antiphilieico centra as manchas da ros
Coa fedes' erfotina.
4k*en^>enenita.
Cigarras antyatt>mauce de Jy.
O dontaigico de Doprado.
Deposito, pUarnwcia de Pinto, ra larga do Ro-
sario n. 10._____________________________
r Vende-se era cavallo de sella por preco com-
modo : a tratar na fibfiea da travessa do Carioca
Bal.
HnM
!



mjijB* iwwitwfif aw fr'a Afe^oi^f ai
ElCiCLOPEDIO
Rila i DA* IMPBRATUbZ ARMAfBM M<
MOTA' LARGA -N.- 81}
NOW
VENDE-SE
de J. RIHOI C 1T
ill, CMntMteaciU, o
A wi Vagan!* >
D
ftirwtes Porto.
Neste estabelecimento encentrar o re*-
Epitavel publico um variado sortimento de
leudas francezas/inglezas, suissas e aHe-
m3es, que se vendero por preco commodo.
AUB
Gnme araaazeaa a> taren da e
roapa fetta, rata da iaaperatrlz
m.ftt, araaazeaa da porta larga
Neste esUbefeefmento encontrara' o respeita-
1 pottr oo eMBfletowrtiDMOt d roopu de
tote M qualidades e ore* comaaodo. cono-. se.
jam i paletots de alpaca, de merino, de pombaii-
a panno, casemira, preto e decores, caigas de
n as qualidades, colletes de diversas qualida-
des e presos eommodos, chapeos aretes fraoeeze,
umkU de 10 a 65, ditos de sel de alpacas soda,
sobretodos de panno proprios para viagem a 11*,
melas croas de boas qualidades e pregos commo-
dos, e oatras mnius fazendas e roopas feitas, que
se venaam moito barato : no armasen da perla
largan. 51
600 r;
Admiraveipechlncha
Gamisinhas de c ambraias a 600 rs. para acabar:;
a roa da Imaorats o.' 52, armazea da porta lar-
ga joato a nadara Iraacesa.
Veode-ae caseraira de cor a 45 o corte": na ra.
da Imperalrii o. 5, joato a oadasia -anoeatv-
Baldes
Vende-sil batde fcrlnotrnas) de- lodos os tama
nbos a 5 e SIMO : a roa da Impar atrli d. 5t
unto a padaria franceza.
1^500
Eatreaaelos.
Veodem-se pegas de en trena eios com 12 raras a
1*500 : a roa da Iraperalrlz a. 62, poatt larga.
Calles de rendas 4
Vendero-se cbales da renda preto?, fazenda de
boa qualidade, a 45 por ter porcao : armazem da
poru larga n. 32.
Retoodas e bfinnns.
Receben ltimamente nm sortimento de retoodas
e bournos de seda e de algodo por barate prego,
sootembarques de grosdeoaple, capas-e manteletes
por pregos com modos : armazem da porta larga
a. 58, roa da Impera trlz.
Cambraias lisas finas.
Grande sortimento de cambraias lisas, que se
vendem a 35, 3*500 e a*, dita mallo fina Victo-
ria a 6* e 5*500, cortes de tarlatana de bonitos
gostos a 3*500 e 4* : ra da Imperatnz n. Si,
junto a padaria raBceza, armazem da porta larga.
Tiras e entromeies bordados
Grande sortimento de tiras e ntremelos borda-
dos, pelo prego de 5JO rs. a pega : ra da Impe-
ratnz n. 52, junto a padaria franceza.
Cortes de gorguro de seda
preta.
Vendem-se cortes de gorgorito de seda preta
para vestido com 20 covados, por -tralo prego :
na raa da Imperatriz n. 52, junto a padaria fran-
cesa.
600 rs
Cortes de calca.
Vendem-se cortes de caigas para servieo a 600
rs.: na roa da Imperatriz n. 52, junto a padaria
francez.
LSas de vestido*
Cbeflon a loja de Paredes Porto nm sortimento
de las para vestido a 240 o coaado : na roa da
Imperatriz n. 52, junto a padaria franceza.
Chambres
Chegou nm sortimento oe chambres para ho-
rnera a 43 e5<5 : na ra da Imperatriz n. 52, loja
de Paredes Porto.
Vestidos bordados.
Chegon a roa da Imperatriz n. 52, ricos cortes
de cambra, bordados a croch, fazenda de 205
por 12* : na loja de Paredes Porto.
250000
Grande pechlntha
Selecta cem 26 varas a pega, largura de 5 pal-
mos, a 255 : na roa da Imperatriz n. 52, Paredes.
Porto.
fEW"TOBMa
Machinas americanas para descarocvCagodaU "*'
Arados" idta.
Garranlalt de"cirico galles dd mais, punfteadd-que'Teta ste mercJao.
RJtofcipRperfeitds regaladores com cordjtyara oito di.
Oreo para machinas de costaras.
Agolhas para as mesmas.
Bren em barricas grandes, e pequeas-;
Salsa parrilha de Bristol por Lanman eV Kmp*.' \
Agoa Ffrjrida1. v
Anachaoita de Kemp.
Toico Oriental.
Pilulas assucaradasr.
Pastilhas vermfugas.
Pillas do doutor Brandreth.
Prompto a'ivk) deRadway.
Rezolut vo renovador. -
Pilulas reguladoras. \
Farinba de millio.
A JDtKHSIfi-O'
NALftiAiEtAllMAgElt
M
Vende-st* tmbem:
1.* qsslidade.
St Estephv
Sfr. Julie.
C. Margau.
C. Larjtte.
Medoc.
PORTO
1'asaUaAa,
i
V'mhorio-do-Porto-embanisde5/, (0/ e20/.
Superior vinho do Rbeno.
> Vemiottth da Fratailicora.
Bitler aroBMtico. i
Panno d'aigodio da fabrica de Todos os Santos,
dem. daConoeic3o.
Eoidre de 1.*-qualidade.
Prmcip Reak
Pedro V.
Maa Pul.,.
Princeza D. Isabek
Yictor EmmanueL
Duque.
Malvazia.
Ea dilinperatriz iLfift';
DE,.,
m&k silva,
Tendo os proprietarios dele1'f ranM
njeajo- resoisida diminuir o grande deposito das
faiendas que tem na soa loja e armarem, prbet-
tto teoder mais barato do ^aamay oatra aatMet
parte, com o Qm de apararen diabeira e cada vez
mata agradaran) ao seus nameroeos fregnexes,
porunto Ibes oaerecem nm grande sortimento de
fazendas ioglezas e fraticezas, as quaes Tendem
por atacado e a rettlbo: Corapromertende w *
mandar levar qualquer fazenda em casa do (re-
goexes-, qne oio poderem vlr a ioja, oa mandar as
amostras delxando-flcar o penbor, assim como
mtldam as pessoas qne negocelam em menor
eseafla grande sorlimeoso/. veadeadase-lht apea*-pelo
Poqw compran, a anmeira mi as raziadas,
anbando-se apenas o descont, sendo a dinbeiro
vista.
45 mer grnde porgao: na lo,e armazem do
Pavao na roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
A 4d peebinchaem chales de renda na loja
do Pavao.
Vende-se chales de reada ptetos teado 4 fonta?
e sendo moito grandes pelo baratissimo prego de
4*;'_dftes de nada-de seda a 85 e 10: na loja do

97 RA 1IO QUEMADO N. ?T.
Pichincha.
Finas cambraias de cores de modernos, gostos a 500 rs.
Pega de cambraia branca moli fina a 5*
nade sortimento de chitas para todo* o fNrecoa
Lencos'braoeos para meninos dona 25-
Coberta> de chita da India a S^OOO.
Algodo trangade largo para toalhas superior fazenda ara 1*300.
Cambraia de llnho para lencos.
Fino esguiio de iinbo a 15400.15600 e 15800 a vara.
Cirande pcchincha.
Fazenda moito eocorpada para roopa de escravos e pelo barallssrroo prego e 2tO t> covafle.
i Cabraas brincas,
Cem 5 palmas de larjnrae
ra ^W M 'I* dOpaviO.
Vndase cambraiatraneas transparentes tendo
palmw de targara, o an HrflMs da retdli-
rae, qw facelila haaraeambraeateap-js com4
fflaSt? JrMd!*Jft,,rt0* UiatMma.vragw.da*.
I50TO res, e 15*90 a vara, nicamente na lola e
arttAzem d fatW, roa da Imperatriz n. 60 de G-
ma.rJSir.
Baldes barat*
Vende" o PaVSo.
1 Clegon nm grande sortimento de bllSes de ar
eosaemWtmerJeaoos qoesoo mtlhwe e vea-
dem-se polo baratissimo prego de 3*500, 35
35500 : na loja do Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama Silva.
Mretanhas de rolo a 2^800.
Vendem-se pegas de bJetaoha de roto tendo 10
varas cada pega palo baratlsimo rogo e 25S<^0:
na loja e armazem do Pavo na roa da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Grande pechlncha
em chales a 44 na loja ,do.PavSo.
Vende-se finlssimos cbales de merino lisos com
franjas largas de retf oz teodo as cares seguinies :
encaraado, azul claro, aznl scuie, verde, cr de
eanna, solferino, majenta, tranco e roxo etc.. esta
fazenda vndese setnpae a 65 pela soa boa quali-
dade agora liquidase pelo baratissimo prego de
AZENDAS BARATAS
Raa da Iataerafriz n 56
Lola e armazem da Arara
Grande Sortimento
DI
DE
I
ce ea tu o e ?_ ST^ as 2 O a o
a 3 a. a.
~ o
-B5'58 5c
2 *
o
a
0=5 8" g S o.
^|>OQ.SS2ci"-s?a,s-a
> ~ < c? ^ S
" o 5 o o
MACHINAS AMERICANAS
Verdadelras do fabricante X. Y. ranttongln c.
Moinhos americanos para moer milha.
Na ra Nova n. 20 e 22, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fabricantes; se eneeotra neste" ^lepesito
grande* porcle "de macbinasr e sevendrpor
menos preco do que em outra,qoalqoer parle,
por se receber em direitora da America;1 se"
fornece todas as xp^ic8?0*8 necesserias ao,
comprador para conservaciO' das mesmas.;j Pavao roa 'da imperatt'iz. n. 60d'e Gama 4 Silva.
neste' grande estabelectoento' se eneootra mui- Lencos brancs atfOOO rea a
tos artigos americanos, que amito deve agra-
dar aos agricultores-que'uea de'taos artigos,
enrontra-se lamben todas ascollecooes dede-
senhos sobre os quaes se aceita qaalquer urna
encommenda, que com promptidSo ser execu-
tada; i este grande estabeleoimeato, encon-
trarse em grosso e a retalbo, grande porr;5o
de erragens, e miudezas que se vendem por pre$o co;nmodo, pedindo-se a aitencS
de todos para este estabeleciraento que moito tucraro emfazer suas =*ompfas: na
roa Nova n. 20 Carnei o Vianna.
As granadinas
N* 1 oa'do P-v-o.
CWgarampeio oitnw'vapor da Prtseau ma* _
lindas cambraias traoRpaft-nle, granadina?, seodo -Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gima *
wm os padoes de 1Uobm ? flores, conforme, se Silva.
sam-ulmmente as principaes cidades da Ena
ropa, e vndm-se pero baraWsinw prego de 40
rs. a vara na loja e armazem do Pavo, na roa. d-,
lmparatrti-n.6ft,rJBKam*4Slval
Oschaies da aavM. a 2aa c 25oa ra.
VeadeiB-sa chalet de iwrio estampadas a 2*
4*900 cadaamv
Wlos da.njenn liso a 34K00.
Ditos estampa-los de crepod a 6*, 7*, e 8*000
Ditos pretos bordados com franjado seda-a 14*'
Na loja e armazn do Pavo na roa da Impera--
tria.Hoaa,'Slltia.
Para laity ivendA o Pavao;
.Seoim da China com 6 palmos de largara; fazen-
da preta para tato, propna para vestidos e roupas
ara horneas, sendo'esta oe*a fawnda>sem Iiattoia
demnito toa -qualidade;,. garantiode-se no.Jcar
jas*' eomM a* e 25500 o covado, assim como neste estabeleci-
. ment tem nm grande sortrWeoto d* todas' fa-
' zendas-pretas eomfr-sejam 'cassas^e'Chitas pretas,
| lite tapadas e iranEpafentes,. priacus, alpaias,
sarjas, etc.: naieja-e armazem,. do Pavao m ra
da Imptratr a. 60, de Gama & Silva.
Os espartilhos do Plvao.
Veodem-se-ama grande -a variado sortrmen de
espaitUbos dos roafs tjem feitos qne tem ivittda'lao
mercado, sendo de todos os taaMoooH veadeodame
por nm preg mtrfto tataavel l: isto na loja do Pa-
vao-oa ra. da Imperalric o. 60, de Gama & Silva.
Pumpa fefta.
Na. loja do PavSo
Vende.se neste stabelecimento nm grande sor-
Omento de roopas, tanto de panmveomo casemlras,
brin e pelos haraflssmos pregos como sejam
caira. de rx-iir prt-ta .-.6* 1} e 850are!s, pa-
l*tots de panno prett. sacros a 65 85 e 125000 rs.
dUo sobrecasacos de panno Bnissimo a 125 1S* e
45*000 reis, e outros muttos artigos qne serla en-
fadonhos aqnl relatados; oa leja e armazem do
H
c
o
o -
D-g
gs
co i a Stj
8-B osas 3" 3-2 as-0 a

&SS5f
B a
T3
O
S 2. r*
05 *
I"
erg
2
03
S=a^
03
O.
03
"i
a.
o os a
B
o

o
03
o.
o
3 o
" a.
2 K o
o i s .
03 03
Cu.
s
2
cr
a 7
Bf

o
o.
s
es
4
'.*r

RIVAL m SEGUNDO.
Roa do Qoeimada n. 49
Est disposto a continuar a vender por pre?o
que a todos admira queiram apreciar e vir ver para
crer.
Grozas de pennas de ago moito boas a 320 rs.
Bonets mnito tinos para memnos a 15-
Peales de alisar com cosUs de metal a 500 rs.
Capachos redoodos e compridos a 500 rs.
Polceiras de eontas para senbora a 500 rs.
Caizas de papel amizade a 600 rs.
Quadernos de papel muito bom a 20 rs.
Pentes de tartaruga a 25500 rs.
Realejos para meninos a 100 rs,
Escovas para limpar denles a 200 rs.
Baralh s moito Boos a 200 rs.
Caitas de p de arroz moito superior a 800 rs.
Caizas de lamparieas para tres mezes a 40 rs.
Caizas de obreias de massa a fco rs.
Grozas da botes de looga a 160 rs. ,
Enfiadores de cordo e Uta a 60 rs.
Paga de 8ta de cos.com 10 varas a 320 rs.
Carlas d alfloetes franeezes a 100 rs.
Libras de aWaetes franeezes ft, qoaJidade a 25.
Novellos de linba com 400 jardas a 60.rs.
Ditos ditos com 200 jardas a 30 rs.
Caizas com alnetes a 20 rs.
Pares de lavas brancas e de cores 400 rs.
Grvalas da todas as,qualidades a.300 rs.
Resmas de papel al mago superior 25400. .
Caizas redondas.com estampas atOO rs.
jvros para assento de roupa lavada, a 100 'rs.
Baoecos do choro muitc. bonitos a 160 rs.
Frascos de soperior agua de colonia a ^,is.
PARA DESGAROCAR ALGODO
Manoel Hento de Oliveira Braga.
53Ra Blrelta Q.---53
Neste estabelecimento se encontrarao as verdadeiras machinas americanas ebega-
das ltimamente, bs quaes sao feitas pelo, mais afamado fabricante da America, por is-
so aviso a todas as pessoas que precisarem comprar, de se dirigir a este estabelecimento
que comprwao das mais perfeitas neste genero, assim como mais barato do que em oulra
qualquer parte, pora isso se recebe por conta propria
grande sortiaento deferragens e miudezas. _______
a onde encontrar-se-Jia tambera
a 1$ o cento.
Ra da Madre d Dos n. 5eO.
Na fabrica da travess* do Carioca 2, ven"
C-se oleo de rirlno e a?efir d varias qwtliflades-
M
FAZENDA E ROPA FEITA
RIJA MOVA M. *4.
Reg & Moora, proprietario da loja de fazendas e rcupa feita, sita rna Nova
n. 24, fazem sciente ao publico e particularmente aos seus amigos e freguezes, que
acabam de receber de sna encommenda, um perfeito sortimento. de fazendas finas, entre
ellas casemiras de cores proprias paracostumes; panno fino dos melhores fabricantee
proprios igualmente para casacas e sobrecasacas e outras fa7endas de variados gostos,
as quaes vendem com vantagem sobre outro do mesmo genero de negocio, tanto pelar
modicidade dos presos como pela qualidade especial dos artigos.que-expue a escolha de
todos aquelles que sedignarem frecuentar seu estabeleciraento.
Osmesmos, continandocomo sempre, escudados e robustecidos na.aceitacioe-
confiancaque Ibes tem'sido di-pensada pelo respeitavel publico, no espaco de empo em
que se acham estabelecidos, procuram envidar todos osesforcos a seu alcance para cor-
responderem sufficientemente a expectativa deste e de seus numerosos freguezes e abri-
gos, por isso, admittiram para sua officina de alfaiate, quatro contra-mestres, fuoccio-
nando regularmente sob a inmediata direccodo muito hbil mestre Lauriano Jos de
Barros, o qqal, activo e diligente como s6e ser. nao se ppupa aos mais aturados cuidados
de sua arte quando tem de salisfazer com brevidade e presteza qaalquer obra de encom-
menda, .
A contrario dos'auitos queenchemascolumnasdojornalcoma repeucao ociosa
de annoncios em estylo sellico, nSo precisamos aqui a natureza dos artigos que pos3u?-
mos para nao collocar a smeeridade dos nossA* tratos no .perigo imminent que resqfta
dessas antecipac^es sem fttngamento^_________,_________. ________
.,
GRAIDG
DE
Roupa fita e por medida.
J Antunes Gma.^'S^*'* ^^^'*^e[{r\^iodaR
fazendasfinas, participa ao respeitavel publicd em geral'-'e a-todos os seus rremeztt, corp0 e manga*, pet baratissimo prgodef,
e amigos, ,que estandeisua casa sobre a direcJd dedous-dos rwm^smaatresidaalftiate, -
sendo um detres Sr. Fi E C. Miranda; e ootrtro o Sr. Manoel. J. G. Carneire; ambos'
com grandes habitacCs tendentes a su aftej petos quaes dirigida a ana offioma, e-
achaxtdo-se bem montada a desemperihar qualquer encompaenda'-por grande quasejS;'
se estopear- para sabir a contento'deseas frtrjeea; endendo todo por menos do qoe
em outra qualquer parte. Roga aspessas interessadas que venbam exanjiar- seo eatftl-
ltdMenlo, 'tiBrifieatT por si mesoo que dedara, assim. come tez sciente a todas em*
geral, lauto desta praca como mesmo dos do centro, qaeqimlqoer enoommenda deobras
feitas quemandem fa^er'nesta offioina n3o sendo a contento de seus doaos, pede que
as qoeiram devolver, afim de novamente se fazer outras que os satsjacm ; assim co-
mo declaram que nSo tero i:entiuma responsabilidade, esperando sempre servir bem
a todos e de todos espera-merecer proteccao, sendo ectrege -qualquer encommenda no
prazo de 24 horas ou em menos tempo se for de muita orgeacia.
jaaala
Vendem^e engos braoeos fazenda mnito boa
pelo baratissimo preco de 25 a dnzla, Ditos com
barra de cor a 25000 -isto para acabar na loja d-
Pavao na ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Sio
va.
CirtMMicnaplcs pretos d! Pavo.
Vendem*-se superiopes grosdenaples pretos pelos
baratissimos precos de 15500, 15600,' 15600 e 25
o covado, sendo fazenda multo baa, s para aca-
bar : na loja e araaaem do Pavao, roa da Impe-
ratriz, o. 60, de Gama Silva.
Btramande te llnho do Pavo.
Vender superior bramante de linho com 10
palmos de largura, proprios para lences-, pelos
baratissimos pregos de 25 e 256OO a vara, assim
como panno de linho mutto fino pelos baratissimos
precos de 640, TOO e-800 rs. a vara : na loja e ar-
mazem do Pavao, raa da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma SiiJKta. 1
Gasemira*
a 4, ata loja do Pavo
Vende-se superior caseroira infestada, propria
para caiga, paletots e colletes, pelo baratsimo
prego de 2,5400 cada-covado, ou a 45 o corle de
calca, sendo fazenda .fue sempre se vendeu a 35 o
covado, eu a 55. o corte ; esta grande pecbncha
liquida-se pelo prego cima, na loja e armazem do
Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Hadapoles a 3,360 rs. a pessa.
S na leja do Pavlo.
Vende-se pegas de madapolo fino com 12 jar-
das, pelo barato prego de 35500 e 45000.
Novidades!
Cambraias a Mara Pia.
Cbegaram s mais bonitas cambraias com listas
de cores e com os mais 'delicados deseobes qne se
vendem a 800 rs. a vara, Qnissimos organdys do
mesmo Rosto qne se vendem a 15-00 a vara, cas-
ias de cores com difiranles e modernos desenbos
qne se vendem a 240,286 e 320 rs. o covado, to-
do Isto moito barato em attengo a qualidade :
oa loja e armazem do Pavao na ra da Imperatriz
n. 60, de Gama Silva.
Grande peehlnclia em oalhas
para mSo.
Vendem-se superiores toalhas de linho proprias
para.mo pelo baratissimo prego de 860 r?.. ditas
a 640 rs ditas a imitagao das felpudas a 800 rs.,
ditas fe podas a 13 : pechinoba na loja e arma-
zem do Pavao na raa da Imperatriz n 60, de Ga-
ma Silva.
ATUNTA
.rautle iiovdade a 200 rs.
Allanta a 200 rs.
Atlanta a 200 rs.
Atlanta a 206 rs.
Chegon para a loja do Pavo o mais lindo sor-
timento desta nova fazenda, com o titulo dj atlanta
propria para vestido e roopas para meninas, seo-
do esta moderoissima fazenda de la com os mais
lindos gostos de qoadrinhos e listras tendo entre
ellas de corroa e preta, cota listras e quadros
braoeos proprias par tolo, e vendem-se najd ba-
ratissimo prego de, 20Q r,s. o covado nicamente,
loja do Pavao ra da Imperatriz'*. 60 de'Graa.4
" Cambraias de salpici a i 2s>00 |"
3^00.
Vendm-se cortes de cambrata brafica com sal-
picoa a-25600) ditos com palmiobas a 35000, cortes
de cassas indianas tendo 8 varas e meia cada cor-
te, tendo entre elles moltos r6xo*. pelo baratissimo
prego de tiSQO1, pira acabar : na loja e armazem
do pavao, roa da Imperatriz a. 60, de Gama &
Silva.
Vestidas -forneos bordados a G000.
Vendem-se os mais rices cortes de tarlatn
bordadas, e
tes para
e5000,
ditos corjj barras ifc Creo, ^taato da seda eabio da
mesma abrata a65y'85.e 105, todos estes cortes
sao chegades pelo ultima vanor, a vendem-se por
estes dlminotqs precos na loja e armazem da pa-
vS, rrmr'inipeTatrii-n. 60, deftama A^rlVi
Vestidos a 45.
V*odera-se bonitos corles da cambraia brinc*'
com^itra* de coras* lodos braneos, peto aarptis-
slmo preo 4d 4J : naloja. otarmazem do paa/ao,
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Tapetes.
Veadetn-se ricos tapete para cata pelo baratssl,
Para mao
Lencos bordados
Vende o PavSft*,
Este estabeleciraento acaba de receber. nm va-
riado sortimento dos mais bonitos engos de cano-
'bfafa prraBwaeameote bordados e proprios -para
mo qna vende pelo birotissiroa prego de 15 e
15600 caca nm : na loja e armazem do Pavao na
(raa- da fmperatmo, 60, de Gama rSil/
Ultimo gasto emiazinhas
Acba-se nm grande -sortimento das mais moder-
BBM( a Marta (Jfhj Garibatinas, maitinadas, lisas
e do-quadriobos que se vendem por baratissimos,
freces e do-se as amostras: na loja e armazem
do Pavao na roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
"Silva;'
Guarda banha,
Vendem-se bonitos goarda banha de laberynlo
prcar-ios para *ncostos de cadeitas, pelos brralissi-
mos prejos de 25.a 35O0 t, na loja do Pavao na
roa da Imperatriz n- 60, de Gama & Silva.
os coi liDados do Pavo,
Vende-se um grande sortimento dos mais. ricos
cortinados bordados, proprios para camas e janellas
pelos baratissimos pr< gos de 85< 105. 105. 2C '
155000 rs. o par, assim como pegas da cambraia
bordadas, e* adamascadas proprias para o mesmo
fio} por prego razoaveisj oa leja-a armsem dPa-
vao na' roa da Imperatriz n 60, de Gama & Silva.
Os cachius ,'0 Palia,
Vendtm-59-os mais bonitos cachios de malba de
laa com bonitos gostos, proprios para sahidas d
tbeatro e bailes ete.eto. na loja e armazem do Pa-
vao oa roa da Imperatriz b. 60. da Gama & Silva.
Algodoiiaba eo testado
Vende-se superior algodaosinbo com, 8 palmas de
largura proprios para lenges, pelo barato prego
de 15000 rs. a vara, na lo]a e armazem do Pavo
na roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Oi'pandy a' 1*'G00 oa loja do Pavo.
Vendem-se os mais fiaos e mais modernos organ-
dyes de cures rom os mais delicados deseohos,sei>
do fazenda de 15600 rs a vara, e liqnido-se i>ek
baratissimo prego de dez tostoes a vara por esta
rem tomando um peqaeno toque de mofo, isto na
loja e armazem do Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Manguitos a 800 e 640 res,
Vendem se manguitos e calclnhas para meninas,
pelo baratissimo prego de 500 e 640 reis, na laja e
armazem do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Lencos de seda a \000
Vendem-se lngos de seda grandes com bonitos
desenos pelo baratissimo prego de 15000 cada
um, maotidbas para gravara a 15000, 800 reis, na
loja do.Pavlo oa roa da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Sedas largas a 1600.
S o pavo.
Vendem-se superiores sedas com 4 palmos de
largura, sendo dos padrdes mais bonitos qne tem
vlodo ao mercado, e vendem-se pelo baratissimo
prego de 15600 o covado, cortes de ditas moito
bonitas com 18 covados a 355000 : na leja e ar-
mazem do pavao, ra da Imperatriz n. 60, deGaraa
& Silva.
As colchas do pavo.
Veodem-se bonitas colchas de fustao pelo bara-
tissimo preco de 65000, ditas a mitago a 35000,
e grande sortimento de cobertores, tanto de la
como de algodao : na loja e armazem do pavo,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Alpacas de cores para vestidos.
Chegaram as mais bonitas alpacas de cores pro-
prias para vestidos, sendo lisas e tendo de todas as
cores mais modernas que tem vindo ao mercado, e
vendemse pelo barato prego de 640 rs. o covado,
ditas lavrailas cera as mesmas cores a 720 rs., di-
tas de accento branro com palmas de cores a 600
rs., todas estas alpacas sao muito largas e vendem-
se por estes diminutos pregos : na loja e armazem
do pavao, roa da Imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
Cambraia da Eseossia.
Vendern se as mais finas cambraias da Eseossia
todas transparentes tendo mais de vara de largura
cem 9 varas cada pega, pelos baratissimos pregos
de 65, 655OQ, 75, 8^, 95 e 105, grande pechn
cha : na loja e armazem do pavlo, roa da Impe-
ratriz o. 60, de Gama & Silva.
Casimiras de quadrinhos.
Vcndem-se bonitas casimiras de quadrnhos
braaco e preto pelo baratissimo prego de 25800
cada covado uri a 45800 o corte, ditas de cores fa-
zenda moito boa, a 25460 cada covado on a 45000
o corte: na loja e armazem do pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama Si Silva.
Hadapoloa 33500.
Veodem-se pegas de madapolo com 12 jardas,
sendo mnito fino, pelo baratissimo prego de-35500,
dito muito largo e encorpado a 45000 : na'loja e
armazem do pavo, roa da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Loorenco Preira JRades Guimaries.
Pechincha chitas 200 rs. o covado.
Vende-se chitas escoras e claras a 200 riao
co'>d, ditas franceza? Anas a.?'., 2S0, J20, 360
40V-rHvio corado. Roa -da IrrperaTtz lola da
Arara- nuM.),
Arara vende bretaoba-deralo-afllOflOt
1 VeaOo-ae pegas da-aretauha de relo a 35006,
lT< "r? m? ***** 35000,-35SW.
e a#uuo. Roa da Imperatriz Kja,do Arara
' CaseMfraecezas finas a SWfc vado.
2k320 e 400reis o fovado, ditas, d*iJtM>'4a
cores muoto finas.a 120 e 800 ris o covado!^Boa
da Imperatriz loja do Arara n. 86.
Arara vende cobertores a 10300.
* Vende-se cobertores de pello a 15800, reberta
de chita a 2500O.corsas de damasco a 45000"ditu
de tostJo a 65000. Roa da Imperatriz o. s.
Madapolo francez a 3^500 a pe$a.
.. Veode-se pecas de madapolo francs mfestad
de 12 jardas a 35500 e 45000, ditas de dito ingle
d 24 ditas a IJfOOO, 55800, 65500, 75000,85OOQ,
950OO 10*006, ditas de Jgodozatin mnito Bno
a3500i450(W,8506065O0,750006 85000. Roa
da Imperatriz n. 36.
Arara venda corles de cambraias de papal
adiSiOO,
Vende-se cprteade cambraia empapelada de 7
varas a 35000, de 7 ditas a :5500. Roa da Impe-
ratriz loja do Arara n. 56.
Cortea de tarlataua. de cores a .'0000..
Vendase cortes de tarlatana decores para
VMtidos a 55OOO ditos de cimbraia tranco borda-
CreS a i*00 e5*co- na.da toperatr
"( Arara vende 15sinhas a 200 rs. o covado.
Vende-se lasinbas para vestidos a 200, 240, 310
e 400 ris o covado, ditas muito fmas estampada*
a 30, 400 e 800 fs o covado. Rofcda, imj.tr.etrU
Arara vende, os bales a 2000.
Vende se babloes de 20 iH e 30 arcos a 35000,
35500, e 450OO, ditos muito naos e modernos de
edr legante a 35000, 35SOO, 4000 e 85000, ditos
P"J meninas a 35000 e.3jt500, dina de morsulina
a 55000, chitas largas com om pequeo toque de
mofo a 240 ris o covado, ditas finas a 320, 300
e 460 ris o covado. Roa da Imperatria loja d
Araran. .-Mi. ^
XAROIE
peitoral e dnlcifleamte
DI
SAINT GEORSES
Preparao pr
GRIMAlXI e C1-
phinniceullco! de S. A. L
o prlncife NapoUlf,.
Cura rpida de laa
molestias seguemos:
forte, catarrkos, pleu-
resa, coqueluche, in-
ginas, fortes constift-
fiies, irritafiet doi
bronchos e do peilo,
bronchiu,fhtisica pal-
monar, astma, pnew-
monia, anginas, a inyg-
dalites, toise chroniea,
rouquido. Os mdicos recommendSo ao mesmo
tempo o uso das excedentes pastilhas peito-
raes com o sueco d'alface o latu-eiro-
oarejo, qna se preparo no mesmo esui>ela-
aimento.
A venda as pharmacias de Maurer e A.
Caors. I
Breu em barricas pequeas.
Cera em velas de tod-.s os lamacbos.
Bogias.
Mercorio.
Na roa rto Vigario n. 19, Io andar.
Vende-se oa fundigo da Aurora, as melho-
res e mais perfeitas caiiiobas coro fila de medir, e
telbas de ferro galvanisad? tudo por precos ra-
zoaeeis.
Loja ra do Imperador nu-
mero 32.
Vende-se ea tova luja de clcalos franeezes-to-
das as qua'idades de calgados mais ba em outra qualquer parte era ronfeqoencia de rece-
ber directamente dos melhores fabricantes da Eu-
ropa :
PREfOS.
Dorzeguirs de Suzer dos melhores gas-
peados de ln-tre.......
dem dem de bezerro. ..."*"'*
dem dem.........|
dem francez patente dem. .
dem dem.......
dem gaspas de lustre. '.
dem bnm lona todo. ......
dem dem gaspeados de lustre. .
dem dem punteira amarella. .
dem para seoLora enftitados fabricante
Jo 11 y...........
dem idera sem enfeite oltimo gosto. .
dem idem........
dem amazonas para meninas, de odas
aseares...........
dem sapatiohos para menina de todas as
qualidades de 15000 a.....
dem sapatos de tranca.....
dem idem estampados. 0 .
Assim como outros artigos que seria eofadno
mencionar, garante-se a boa qualidade da fareuda
por ser a mais nova no mercado.
105000
IO5OOO
ofooa
y-000
75--.0O
75' 00
55000
5501'0
45000
55009
sjwoa
45000
55500
25500
1528U
15400
Corplnbos pretos.
Vendem-se bonitos corpinhot de grosdenaple
prelds, sendo ricamentente enfeitados, a 105 : na
loja e armazem do pajjao, ra da Imperatriz, n. 60,
de Gama S Silva.
- lara notras.
r, Veud&m-e ricos cortes.de seda branca lavrada,
vindo cada ora arroado no seu cartad, com a com-
petente'palma e capella : oahijaie armazem do
pavao, roa da Imperatriz n. 60, de Gama A
Silva......
Chales 4e ron4a a 4,s000.
Vendem-se os mais modernos cbales de reod
pretos pelo barato prego de 45000 : na loja e ar-
mazem do pavo, roa da Imperatriz n.-60,de Gama
'Silva:
Cera amarella.
Na loja de Gama & Sflva, rea da Imperatriz n.
M, terft^ara veodef cera amarella emcorgao.se^do
em.baarM e em eaaSes.
X'asenlras preaa a 4* fcOO.
Vendem-se orles de cseoilra: preta superior
INJECCOe CAPSULAS
;HEGET AES aoMATICO
GRIMAUI.7&C,.EPHARMACEUTlC0SHlPAW5
Novo tratamento preparado com as folhas de
Matico, amere do Per, para a cura rpida e in-
fallivel da Gonorrhea sem reccio algum da cbn-
traccSo do Canal ou da inflammacSo dos intestinos.
O clebre doutor Ricord, de Pars, ler renonciado,
desde sna apparico, ao emprgo de qualquer
aoiro tratamento. Emprega-se a Injeccao do
comeco de fluxo; as capsulas em todos os casos
enrmeos1 e inveterados, que resistiro as prepa-
raedesdo copaba, cubeba esinjecedeseombase
metsica.
A venda as pharmacias de P. Maurer d
G. e A. Caors, em Pernambuco.
Escravos fgidos
Deiappareceu no da 2 de junho-. do corrente as-
no o esoravo Raymundo, pardo, o qual tim os ,-ig-
uaes seguintes : estatura regalar, bastante corpa-
lento, denles inteiros, cara redonda, cor de garapa,
tem em m dos bragos tres grandes letras e mais
signaes no mesmo brago em qoe tem .as letras,
representa ler 25 anuos, potem nao tem barba
qoasi nenhuma, tem os ps bastante grossos (v
do sertlo. Ja e?ta' perm no Recife tic 8 tara 10
annos, bastante trabalbador, taoto do serwco da
casa como de campo, oceupavase oe>u praga en
servicoi.de^servente de pedrero e trabalnav com
o mestre TlJogiric5o etambem rarregava agoa.
Costumava trajar um paletul de bnm grosso en
i:forma de camisola,; sajipoe- e qrie tenba ido para
Aos agricriltors
Saunders Brolbers A- C
Llvrpobl vapores de'WrgB
-~,
qualidade pelo baratissimo pre^oHe48800,' gran- [ seriao do Ico em algum fcombo'y feito almocreve;
de pechlaeba; oa rajis.armazem do PavSo n'roga-se's pes,*oas qne o prendereqiipiraor leva-
ruada Imperatriz n.,C0, de Gama,& Silva. lo a eua senhora D. Mannoa Anguila da Roeba
iPaataiHaa-rua.da.Aurora n.42, qoe sbi eaerost-
- roente se recompensara' este trabalho, on ao Sr.
coinmendador Matioel Lojz Vraes.
Attengo.
Racommenda-se aos leobores capitns de cam-
po e autoridades policiaes a prisao do esoravo do
1
mente se recompensaba
acabam de receber de
de 3 a 4 caaallos com
toac*olBrBc^amapToproeaaraftzaf mo-
ve* -raaabinaa-.de desaaragar alfodo, podando cada
vapor trabalhar ate com 140 sorras, tambem ser- ,.
vem para enraVdr algoso on para ooh*o quqoer, nome Adalberto, com os signaes seguintes : cabra,
sacyieo em flie osajp tf.abalhar, com animaes. Os balto, pernas um pooeo arqneaday, burba enriada,
meamos tambem tem a venda machinas america- moito prosista, anda sempre cem a eahpca de lada:
do'navao drna*5a> froo^atrii n* 60* ie^Gmi^tss'V'SS a 40 seras: os prWWletrtW dirljam-* prendando-se evemB.a'roa do Imparador B. Wt
Suva. ?e io largo do Corpo Santo o. 11. qoe ser recompensado o apprebensor.
MHTILAINI I


I__,, -
^
^~*-M^^*
*-*'


Mario e

.* l>r felra 9?#ijjfet e 1866.
LinERATRA.

T-T"
---------
-
Apreseotando-se-me no meio da aefo o capito e o modo pelo qual se toro eottazido desde que o 01* batalho de artilbaria e a 3a balena do 3*
Joaqulm Xavier de Oliveira Piraeotel do 3.* bata- commando, to loovavel qoe nao hesito em ter baulbio eperaam debaixo de atabas ordens no
. Ibao de artllharla a p, cota qoatro boceas d fu- por exacto quanto ello coromonlca.
go de calibre 6, determioei fossem meitidas em' Pelo que diz reapelto aos feraos, mor tos e extra-
bateria- io centro da infestarla, qoe se acbava ido, j fe apresortar ao conbecimento V. Exc.
Commando da 8a divutto acampamento em Tbyuly direita do 1. regiment de artllharia a cavallo as, as relaedes dos corpos, resuodo-me porunto agora
26 de maio de 1866. qaaes ajodaram o vivissimo togo de infantarla ; raerte transujtlir a V. Bar. as perticipacoei^n-
Illm. e Exm. Sr.-E'com satisfagao que cum- havendo em seguida ebegado o coranel Hilario esflM % irigpal e poMloplica(|dos$s n-
TBEATRO DA GUERRA.
pro o grato dever de levar ao conheciraeulo de Y. ||axiBiaoo Antones fiorjo eom mato qoatro boc-1 mdanie do baialhes desla brigada, dispensan
Exe. as oceurrencias qoe tlveram logar no cortf- cai de fogo do mosm baulbo 3. de artilbaria a J do-Be de accrescenlar mais coma algoma porque
.bate de 24 do crreme relativas ao ponto em que_j,6j qat! sido iaimedUaiameate reunidas as ou-i conforme J disse a todo V. Exc. esleve altento com
me coobe a boora de defender, conforme me foi
por V. Exc. ordenado.
Occopaodo a miona diviso o ponto mais fon*
veniente para defeza do transporte que se acbava
eoliocado na retaguarda da esqaerda da nossa li-
nba, deslaqaei a 3* brigada sob o commando do
Sr. tenente-coronel Seiefredo Alves Coelbo de Mes-
quita, em proteceo da 2' diviso conforme me so-
-icitoo e Sr. general Jos Loiz Menoa Brrelo, qoe
ja' se acbava em combate, e em acto immediatu, o
& brigadelro honorario Antonio de Sooza Netto,
yne faza frente ao inimigo no Rlnco sitiado na
frente do ponto qoe occopei, me pedio proteceo
visto qae o inimigo era superior em numero, e
qaasi qae em saa totalidade, de afamara, avan-
za va ni direceo do boqoeiro da esqaerda, acbao-
do-se em perigo o transporte e raunicoes de guer-
ra : ordene! portento qoe a 15' brigada sob o inte-
rino commando do Sr. tenente-eorooel Joaqoim
Suedes da Luz, marchasse para o ponto em qae
me reclamava o mesmo Sr. brigadeiro, e Aquel ni-
camente com 0.9' corpo provisorio, de qoe com-
mandante interino o major Doarte Correa de Mel-
lo, visto qoe nessa occasiao a brigada de infantina
commaodada pelo Sr. coronel Freitas, se collocava
na minha direita em proteceo as boceas de fogo
que requisitoi.
O inimigo, forte em namero, e de entre a espes-
sura do matto cootinoava a avancar tanto pelo bo-
qoeiro da esqaerda como da direita nao obstarte
o reforco da 15* brigada, e enio mande! ordem ao
major Jo5o Nepomuceno, qoe com o seo baulbo
avancasse, isto depois do inimigo ter sido melra-
lhado com maita efflcacia pela artilbaria. Com esse
batalho, qae foi prompto em accadir ao ponto
ameacado com os extraviados qoe renni de diver-
sos batolboes e o lente-coronel Domingos Jos
da Costa Pereira, consegai repellir o inimigo do
boqaeiro da direita, e retirsndo-se para o da es-
qaerda onde eslavam saas massas.
Logo em seguida Uve parte qae o Inimigo eouti-
naava forte neste oltimo ponto ; para all marchei
a prestar o meo auxilio, tendo deixado a direita
defendida.
A canceira dos soldados que combatiam desde o
principio* e a circumstancia de nao poder abando-
narse a artllharla fizeram com qoe a retirada do
inimigo fosse um pouco urde alli, e recoubecendo
essas circomstancias, mandei pedir a V. Exc. mais
um batalho, cojo pedido foi satisfeito com o 13'.
A vaneando todas as torcas qae alli seacharam,o ini-
migo teve de retroceder debaixo de um vivo fogo
al entraahar-se as mattas que formam o fondo do
citado rinco.
Faco justica em declarar a V. Exc. qoe os Srs.
tenentes-coroneis Guedes e Jlo Francisco Jardim,
commaodante do 3* corpo provisoria e capito An-
tonio Mariano Pimentel, commandanle interino do
10 tambera provisorio, poriaram-se com digmda-
de : e que o capito Pacifico de Vargas, as.-istente
do depotado do ajudaote general, lente Joo Bap-
tista Pinto Porto, do quariel-raestre general, len-
te Migaet Ribeiro de Moraes, escriptorario daquel-
la repartico, alferes Jos Joaquim de Andrade Ne-
ves, escriptorario desla, lenle Jos Rodrigos de
Freitas e alferes Seba.siio Palmelra da Fontoura,
ajodantes de ordens e de campo, todos jautos a
este commando, e finalmente o alferes Trislo Go-
mes Pinto, que tambera me acompanhou durante o
combate, portaram-se cora dignidade, comprlodo
cada um com os seos deveres.
Jonto a esta encontrara' V. Exc. as parles, dos
commaodantes de brigadas e corpos desla diviso
relativos ao combate, o assim mais, relaco dos
morios e ferldos nelle.
Deus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. baro
do Herval, digno commaadante em chele do exer-
citoTristao Jos Pinto, coronel.
Illm. Sr.Junto achara' V. Exc. as inclusas par-
tras, tomou posicao direita dellas, fazendo igaal- sua'reeoDoecida vigilancia e actividade.
mente vivissimo fogn. Deas guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. gene-
Tendo tomado o commando, e direceo deseas ral Victorino Jc^Carneiro Montelro, commandan-
oilo boceas de fogo o referido coronel Antones, da 6*Mv.iao_l3var.slo Ladtelio e Slva, cora-
Garjio, commandante da 17. brigada, dava elle njinannte da 18a brigada,
toas ordens sempre com calma, e determfnava as jjlm. e Exm. Sr-Aprsenlo a V. Exc as Inelu-
pontarias eom preclso, pelo qoe offendla sempre ras partes dos commandanies do 2* batalho de in-
o inimigo em sua retirada em debandada, at o' fantaria, 14*, 21* 30 corpos de voluntarios, que
alcance de nossa artilbaria, sendo por is?o muilo' constitoem a brigada sob mea commando, relativas
apreciada por este commando. a baialha ae 24 do crreme, e bem assim as rela-
As horas e domis episodios da bataiha deixo' oes dos morios, leridos e extraviados que o ase-
de mencionar, porque V. Exc a qoem nao forsm
estranbos, os aprecien devldamente.
mos tiveraa.
Cerno de mea dever informar V. Exc. qow o
3r. major Manoel da Conha Waodertey Los, com'
O numero de morto do Immigo Mito pelo fogo iBie |n|enB0 d0 batalho de iofanurt*
de nossa arlilbaria .a/antora sobre a rerte, a ^ c(JO |or> ,,,, e sangue-frio, dirigi
naneo direlto sem errar dlrel a V. Exc. qoe sobo ~ 0 ^^^a & w0 commando; qne os Srs.
a 2,500, nao tratando os feridos qne leu, sido re- B|fe decommiss5a f^aolo dymp Sampaio
memdos para o hospital a- cargo do ororgio-mr j g ADtotrfo Joaqoim ,, j^^t, este flicar e-aquel-
lecommavadame do 21* corpo de voluntario da pa-
de brigada Dr. Polycarpo Cosario de Barros.
Os commaodantes das brigadas 12, coronel Joa-
qoim Rodrigue* Coelbo Kelly, da 14 tenente-eoro-
nel Salustiano Jeronymo dos Reis e da 19 coronel
Evaristo Ladislao e Silva compnram perfeamen-
te seas deveres, aeerescendo qoe o unent-coro-
nel commandante da 14 brigada sustenton-se no
sen poslo pelas miabas primeiras ordens al* o fi-
nal da batalba, porque dorante eU nao podo dis-
trabir-me do flanco direito.
O estade-maior desie commando, composto des
lenles Antonio Nicolao Falco da Frota, assls-
teate do deputado do ajodaote-geaeral; Maooe) J
Erasmo de Carvalbo Moora, escriptorario dessa>!
reparlico ; Jos Joaqoim de Carvalh, asslstente
do deputado do qoarlel-mestre-Kenerav; alferes
Joo Pereira da Silva, escriptorario da mesma re-
partido ; lente Joaqun Sabino Pires Salgado e
alferes Manoel Jos Pereira, este ajudaote- de
campo e aqoelle de ordens; todos portaram-se
multo bem no cumprimenlo de seas deveres, co-
mo j o fizeram no ataque do da 2 do correte,
as ordens e necessidades das occasioes qoe delles
dependiam eram pelos mesraos cumprldae com
toda a rapidez e dedicaeo.
O qoe consta dos demais commandante, offl-
ciaes e pracas des corpos da diviso V. Exc. veri
das inclusas partes, qae teabo a honra de apresen*
tar a V. Exc.
Deus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. mare-
cnal de campo baro do Herval, commandanle em
ebefe do exercito em operagoes.Victorino Jos
Cartuiro Monteiro, brigadeiro.
Illm. e Exm. Sr.Passo as mos de V. Exc. as
partes e relacSes dos morios, feridos e contases
havidos na brigada sob mea commando por occa-
siao do ataque de hontem ; cumprindo-me decla-
rar a V. Exc. que o comportamento dos commao-
dantes dos corpos, e mais pravas que a eompde foi
como V. Exc. mesmo testemunhou.
Os empreados deste commando, major de com-
misso Julio de Menezes, assistente de deputado
do ajudaote general, capito do 9.* batalho tam-
bera major de commlsso Manoel de Azevedo do
Nasclmento, assislente do depotado do quartel-
mestre-general, e o alferes de commisso, qoe
ajudaote de ordens Tilo de Sooza Camho cum-
priram seus deveres transmitlindo com prompti-
do as acertadas ordens qoe de V. Exc recebi pa-
ra as diversas posicoes qoe a mesma brigada teve
de oceupar.
Devo declarar que o major assistente do deputa-
do do ajudame general foi ferido gravemente no
brago direito.
Deus guarde a V. Exclilm. e Exm. Sr. gene-
ral Victorino Jos Carneiro Monleiro, comman-
dante da 6." diviso.Joaquim Rodrtgues Coellto
tria, portaram-se com sangue trio e coragem;- qae
Sr. tenerte-coronel Apoloalo Peres CampeUo Ja-
come da Gama, commandinte do 30* de voloutarlos
com calma e dignidade dirigi o eorpo de seowm-
mando,
C*eorpo 14o'de voluntarios chegado ltimamente
a este acampan*, achando-se por laso em cem-
plete atrazo de inarneci, foi- assim mesmo eom'
mandado pelo capifJwdecommissio Polycarto Jorge
de Campos, qoe com elle coDeorrea-para a victoria
qoe ebve o exereo pelo que setoroa recomme'
davel'.
Passo agora a tratar dos ofBctaes-do mea estaaV
maior, do qoaes perd o ajudame- de-campo alte
res de 2* de infanta Salosttona Jeronymo do
Res Filhor qoe tendomo visto perder o avallo qne
xoontava, atravessadaper ama DntaiJ^eoa-se par>j
cederme osen e pedindo-me para- brigar no dito
2r baulbo as filelra do qaal fot mortalmente fe-
rido por om fogoeto a eongrve pereceado boraa-
depois no hospital do sangoe; loraaraa-sodignos-
de bonrosa menejio e eo os reoemtaeado a S-. Exc
o St. general em chef os asslsteotes da reparta
cao do ajudante-general teneate do 18 baulbo de
nunuria Jos-Pedro Domingnes do Gooto e da do
quartel-mestre general tenerte do corpo de ca-|
cadores a cavaHo Placido. Pialbo rae Oliveira Ra-
mos, pela dedicaeo, irtolligencla e valer com que
transmilliram minhas orden?, meso aos batalhoe*
qne mais se achavam empenhados no eombate.
Campre-me analmente declarar qne segundo aa-
ordens de V. ir o 2f baUlho de Infartarla, qoe
j seachava coMocadoem lioha a esqoerda da bar
leado tregiment a cavallo, abt permanecer*
durante a baulha ; qae colloqael o M* corpo de
voluntarios da patria Umbem em aba a esquerda
daquelle, aflm de aoe a linba de dele da batera
pela esqoerda servisee umbem para defender a
artilbaria orienta pelo flanco direito, collocaodo
depois a esqaerda deste o 30* corno de oolununos
segundo as ordens recebi Jas doS. Exc o Sr. ge-
neral D. Venancio Flores; assim dispostos o tres-
corpos cima, colloquei o 14- de volunUm*em
linha a reuguarda dos doas primeiros aam de
apoia los; este corpo e o 3, depois dei haver do
o
es dos commandantes dos corpos 4o, 6 e 11, de | Kelly..coronel commandante da 12.' brigada,
que se compSe a brigada de meu commando, rela-
tivamente a' batalha de hontem ; ao que cumpre-
me Informar que a brigada formen com presteza,
ao toque de sentido do exercito, e executou as or-
dens que me foram expedidas por V. S. e ultima-
mente pelo Exm. Sr. general Jos Luiz Menna Bar-
reto.
Deus guarde a V. S.III. Sr. coronel Tristao Jo-
s Pinto, commandanle da 5* diviso.Sezefredo
Alves Coelbo, tenerte-coronel commandante da 3*
brigada.
Illm. Sr.Annexas encontrara' V. Exc. as par-
tes dos corpos de cavallaria de guarda nacional que
se acharam no comiate de da 24 do correrte, de
ns. 3 ao mando do Sr. tenente-coronel Joo Fran-
cisco Jardim, e 10, commandado interinamente
peloSr. capito Antonio Maximiano Pimentel, e que
fazem parte da brigada de meu merino comman-
do, os quaes portaram-se com a dignidade preci-
sa ; quanto ao 9o corpo ao mando do Sr. major
Diarte Correa de Mello, e que perience a' mesma
brigada, flcou por ordem superior de guarnido i
artilbaria aqu postada, e por isso nada posso dizer
a respeito.
Por estas parles V. Exc bem ao fado Acara' do
modo porque se poruram aquelles corpos, e que
ea as racliflcoperanle V. Exc. por serem verdadei-
ras, pois que tal qaal preseneiei; nao podendo por
forma alguma deixar de mencionar os Srs, offl-
ciaes do meu estado-maior capites Antonio Fran-
cisco da Silva Rojeo, assistente do deputado do aja-
dame-general, e Manoel Rodrigues de Athayde, as-
sisteme do deputado do quartel-mestre-general, te-
nerte Ignacio Vicente de Almeida, que anindo-se
este ao mesmo estado-maior, todos sao dignos de
elogios : sendo incansaveis nao a parte relativa
a seus deveres, como animando aos atiradores a
p, eom todo o sangue fri e mostras de valor, o
capito Antonio Francisco da Silva Rojo, o 2* sar.
gento Caeuno Francisco da Silva, isto desde o co-
meto do fogo at qoe se nltimou *, e bem assim o
2* sargenl Cypriano Qointino Oariqaes, qae es
tando no hospital, apresenton-se-me logo qae rom
pea o fogo a cavallo em pello e prompto para com-
baten
Deas guarde a V. S.Illm. Sr. coronel Tristao
Jos Pinto, commandanle da 5* diviso.Joaqulm
Uoedes da Luz, tenente-coronel commandante.
Acampamento do cflmmondo da 6.* divitao em
Tuyuy, 27 de maio de 1866.
Illm. e Exm. Sr.Tendo o inimigo aUcado o
exercito no da 24 do correrte, pelo centro e
flancos, marsbei eom a diviso sob mea comman-
do a tomar posico em linba com as 11* e 13.a
brigadas no flanco direlto do 1.* regiment de ar-
tilbaria a cavallo, commandado pelo tenente-coro-
nel Emilio Luiz Mallet: collocando no flanco es-
querdo desse regiment a 14.* brigada, e de pro-
teceo a mesma artilbaria em sua reUgoarda, o
38.* eerpo de velrtenos da patria, fleando o 14.*
da mesma denomlnaco sobre a esqaerda; sendo
qae nesue poslc.oes recebemos o forte ataque das
columnas do Inimigo, qne com audacia nos carre-
gava ; sustenUndo sempre a forra do mea com-
fEoa posicao que linba occopado.
Illm. e Exm. SrPor ordem de V. Exc pouco
depois das 11 horas do da 24, marcbei com o ba-
ulbo 38 do tenente-coronel Domingos Jos Freir
de Carvalbe, e 51 do tenen'e-cc ronel Alexandre
Angosto de Frias Villar para a frente, e oceupei
com este a batera da nossa artilbaria do comman-
do do tenente-coronel Emilio Loiz Mallet, e com
aqaelle retaguarda da mesma baleria que foi
logo protegido igualmente por outros corpos, acn
tecendo qae parte da 1.* grande diviso do 38.*
formn na reuguarda da 4.a do 51.
Arrojando se o inimigo por vezes em grandes
massas de cavallaria e linbas de infartarla, que j
eram batidas enrgicamente pela mesma artilha-
ria, para o flanco direito guardado pelo prolonga-
memo da infamarla da brigada n. 12, onde V.
Exc. mais se demorn sem-perder de vista es ba-
talbSes referidos, a tropa do meu commando sns-
tentou continuamente o fogo refazendose de car-
taxame por j ter esgotado os 100 cartuxos que
haviara sido distribuidos por praca. Como V. Exc
presenciou, tenbo a satisfaga-) de dizer que os ba-
ulbdes mencionados compriram sea dever con-
correndo para a faga do Inimigo que procoroa
ama linba na sombra das larangeiras frondosas
que fleam bem prximas na frente da extrema di-
reita da bateria da qae fallei, sendo mister faier
fogo obliqno cruzado com o qae vinba da direita
da forca que estava alm da que V. Exc com sen
olbar firme e perspicaz diriga e mandava.
Na continnidade do combate repet a recommen-
daco precisa da elevaclo das ponurias pela neces-
sidade do alcance sempre que o inimigo se retira-
ra e nisto muito me servio o mea ajudaote de or-
dens alferes Victorino dos Santos Silva, porque ac-
commettido do incommodo que ainda soffro da
garganU e qne me priva da voz nao poda por mim
me exprimir com efflcacia, posto qae pessoalmente
fallasse prximo dos soldados; porm a macega
qae se encontra pelo campo intermedio de comba-
te e por onde o inimigo se oceultava nao delxava
medir bem a distancia a vencer, e por isto sem da-
vida, como de V. Exc. ouvf, ainda voltaram com
vida algomas pracas da cavallaria Inimlga, qae
alias perdea grande numero de soldados cavados
segundo se vio sobre o campo.
Os commandantes do 38 e 51* estiveram nos
seos postos, occopando o baulbo 38* o logar do
51* qaando esto foi mandado por V. Exc depois da
lula para a esqaerda tomar outra posicao s or-
dens de S. Exc. o Sr. general Flores.
O assistente do deputado do ajudante-general ca-
pito Joo Francisco Alves, apezar de molesto ie
ama forte febre intermitente seguio e me aeompa
nhou em todo quanto acabo de deserever, e o ca
pito Hermegildo de Axevedo Monteiro, assistente
do deputado do qnartel-meslre-general, foi diligen-
te em saa obrigaco qaando mandei bascar o car-
taxame para repor o qne se la gastando.
inimigo compellido a retirar, ainda por oadem do
dito Etm. Sr. general Flores sahlram em sua per-
Teas guarde a V. Exc-Wm. a Exm. Sr. gene-
ral Victorino Jos Carneiro Monteiro, coamanoan-
te da 6a diviso.SalostUno Jeronymo dos feto,
commandante da 12* brigada-
Qnartel-general do commando geral de anilhenia
em Toyoty, W de malo de 4866.
Illm. e Exm. Sr.Passando s maos de V. Exc.
as inclusas partes dos commindantes de brigada e
corpos qne corapoem este commando-geral, relati-
vas bilalha do dia 24 do correrte mez, leoho a
saiisfacao de congratular-me com V. Ex. pelo bri-
Ihante resoludo obtido pelo exercito de digno com-
mando de V. Ex, qae naquelle da, eoorindo-se de
gloria, escreveu urna pagina brilhante aa historia
militar do Brasil. A prestesa com qoe escrevo es-
ta nao me permltte relaur detalhadamente os por-
menores daquella gloriosa jornada; todava, vou
por era relevo os factos prineipaes occorndos com
corpos deste commando.
O 1* regiment da artilheria a eavallo, que se a-
cha na vanguarda, coberto por um ligeiro entrin-
cbelramonto, foi o prmeiro a sopporur o impulso
das massas paraguayas, qae a todo casto preten-
dala assalu lo, mas qae nao paderam abrir caml-
nho entre a chava de metralhas e granadas que
Ibes envlavam os canhoes daquelle regiment: o
seu commandanle, o tenente-coronel Emilio Luiz
Mallet, mais ama vez cooflrmou o nome de tlente
por qae j conhecido no exercito: seas servicos,
coragem e sangue fri ioalteravel o tornara digno
da attencao do governo imperial; eu enmpro uro
dever sagrado recommeodando muito particular-
mente a V. Ex. o seo nome.
Pela parte qne den o mesmo tenente-coronel,
vera V. Ex. qae todos os seus offlciaes e pragas ti-
veram um comportamento honroso para o pal', e
brilhante para elles; assim tambem os offlciaes
mais pravas do batalfio de eogenheiros, que alli
se achava, e que meito bons e variados servi$os
preston, sendo digno de especial menco o major
do estado maior de artilheria, Conrado Mara da
Silva Bittancourt, qae com valor e intelligencia
mojtrou se digno da confianza com que o honron
V. Ex., dndo-lhe o co amando interino daquelle
baulbo.
O 1* sargento daquelle regiment, Gnilherme
Steobem, praticoa um acto de verdadeiro valor e
abnegaco, langando tora do parapeito, onde deto-
nou, urna granada inlmiga, qae cabio acesa entre
a boca de fogo de qae chele e ama oatra da 1,
batera do mesmo regiment; este sargento torna-
se por isso digno da attencio de V. Ex.
O coronel commndante da 17a brigada, Hilario
Maximiano Antones Garjio, moito me coadjavoa
dorante a batalha : encarregado por mim de fazer
conduxlr e operar a 1* batera do 3a batalho de
artilbaria, qae mandei encorporar 2a bateria do
mesmo batalho, qae antes havia marchado para o
flanco direito do Ivegimenlo de artilheria a cavallo,
desempenboa com denodo e sangue (rio esta ardua
misso, fazendo metrallar o inimigo, qae em gran-
des massas carregava naquelle flanco, qoe j te
acbava apoiado pela briosa 6a diviso, ao mando
do intrpido general Victorino. Dabi, em virtade
de reqaisico do Exm- Sr. general D. Venancio
Flores, fez o mesmo coronel marchar a 2a bateria
do j mencionado 3* baulbo, a apoiar as torcas
qae heroicamente resistan ao canhoneio e fuzila-
ra inimiga no flanco esquerdo do mesmo regimen-
t de artilheria.
flaneo es inerte do exercito, oode inimigo estre-
gn com furor, nrtnado eerlamente a esperance
de por ahi nos cortar a retaguarda; eaperanca que
logo teve de recoobeeer mallograda, 1 vista da re
sislencia heroica qne Ihes apresentoa nessa caval-
laria e infantarla, efflcazmente auxiliadas pelos j a
mencionados caaudM do e 3. bau,h5a & dig-
nos commandaotes da 17a brigada, coronel Hilario
Maximiano Antones Gurjo, do Ia balaibo de ar-
tilbaria ; major Jos Tbomaz de Almeida Pereira
Vleme, e do 3* da mesma arma major Herme*
Erneto da Fonseca/que mais urna vez jostiftcoo
suas glorias antecedente, prestara neste dia de
Immorredoura gloria para o palz, relevantes servi-
cos, tornndole assim com as briosas offlcialidades
de sens corpos dignos dos marores elogios.
A 19* brigada eommandada pelo distincto coro-
nel do estodomalor de arlilbaria, Francisco Gomes
de FrelU, prestou moHo bons servicos no mesmo
flanco de qne acabe de faltar, e por isso, chamando
a attencio de V. Ex. para x parte dada por aqoelle
coronel, o menciono com praxer como ora dos tan-
tos brasileire qae no di 24 soabe sustentar o ja
conhecido brlmO de nossa armas.
Os offlciaes qae compoem o mea estod'o-maior
mnito me auxiliaran! durante a- batalha-, transmit-
lindo com intelligencia e actividade todas as mi -
nhas ordens e encarando o perigo com saogue fri,
pelo qoe se tornarrr dignos dos maiores elegios.
Peeo licenca a V. Ex. para, dundo sens nomes
fazer ama resea* dos servicos que prestaran)
nesso da: o major dV estodomalor de 1* ctasse,
Cario R'esin, que, exeree as foneeSes de assistente
do deputado do quartel-mestre-geoeral jamo a este
commando, foi solido no forneeimentodas mani-
eres, viodo pessoalmente a' linba de-fogo, verificar
as (alus- qae ahi se deram, para poder sana-lao;
nesle senrleo muito o coadjuvoa o arfores escripto-
rario daquella reparticaov-Leoeadio As Rodrigues,
qoe ero todas as occasioes sempre o aeompanhoa-,
portandese ambos com sangae fro e -coragem.
O capito Adriana Xavier de Oliveira Pimentrf,
assistente do deputado do ajudante-general junto
ao commando geral de artilbaria, toado acompa-
nhado a 2a -balera do 3c -batalho a posieao que Iba-
tora desigaada, o ignorando o lagar em qae s
aebava V. Bao., apreseotoa-se-me e servio debaixo
de miabas- ordens at- torainar-s a foto, tendo
lido om camoorUmento igual ao dos eSciaes cima
no meado.
Folgo do poder abantar a V. Exc qoe ro boa
ve ama s*praca da brigada de mea commando que
deixasse de- bem cumprir eom seas devores.
Deas guarde a V. .BraIlla, e Pr.nu Sr. briga-
deiro Jos-da Victoria Suares de Aadsa, comman-
dante geral de artimaa. HiUri Maximiano
Antunes 6urjo, coaocie!, commaodarte da 17
brigada.
O capto do 3a de artilbaria, Adriano Xavier d
Oliveira Pimentel, asewtooto do deputado ajudaot
general, julo a esto-commando. foi por mim
enearregado de guiar e fazer operar a batera do
3* baUlflo, qne, logo.que se mobilisou o referido
bUlbao, marebou para apoiar a. 6* diviso no
flanco direito do Ia regiment de-arlilbaria a ca-
vallo.
Por ordem do coronel cemmaadaote da 17a bri.
gada,. que abi se apresentoa depois com ouira
batera do mesmo baulbo, foi edito capito assie
lento-gaiar a mesma balera, que teve de caobo-
near o inimigo no&anco esquerdo do l*reglmento
oporando debaixo das ordens da Exm. general .
Veaaneio Flores
Foram todas estos csmmtosoJes desempenbadas
pelo referido capitoo com intelligencia e moiu
actividade, poriaodo-se na. aeco com vales e
eotbnsiasmo,
O alferes Leopoldo Mendos-. (Jungue, ajadant de
campo desto eommaodoy transmudo sempre as
minha i ordena com intelligencia e actividade, sen-
do encarregado por S. Su, de levar nma roamu-
caco ao Exm. general. D. Venancio Floros, que
com mandava as torcas-qae repeinara o inimigo no
centro do exercito; era todo o lempo qae daroa
a aeco portou-se eom verdadeiro saogoe-frlo e
coragem.
O alferes Francisco de Carvalbo o Silva, meu
ajudame de rleos, que umbem foi> por S. Exc.
aproveiudo na transmisso de saas ordens,
enmprio o sea dever eom coragem. muito acti-
vidade.
O 2a tenente de arlilbaria a cavejio, Alvaro Soa-
res de Andrea, escriturario da repartico do
ajudante-general, acorapanhoa-me em todos os
pontos onde me acbei, transmitlindo com inielli
geneia e valor todas as minhas ordens.
O tenerte de infartarla, Branklim do Reg Ga
valcanti de Albaqaerqae Barros, qae seave as
minbas ordens, mesmo depois de se acbar a p,
por tiaver cansado u sea cavallo, acompanhou-me
na li iba de fogo, mostrando sempre ettbosiasmo e
valor.
Nao posso deixr de mencionar o nome do te-
nerte do estado-maior de Ia classe, Manoel Ignacio
Carneiro de Fortoora, membro da commisso de
engenbeiros, o qaal, movido nicamente pelo zelo
do servico, muito anxlioa a 2* batera do 3 bata-
lho de artilbaria as duas posicSes que oceupou
na linba de fogo, fazeado transportar rauni-
coes; pelo qae mais ama vez se tomn digno do
elogios.
Junto envo a V. Exc. a parte dada pelo eirar
gio capito, Dr. Joao Severiano da Fonseca, que
mais ama vez mostroo a saa actividade e intelli-
gencia no desempenho de sua espinhosa misso de
medico. *
Concluindo, teabo a grande salisfaco de alian
car a V. Exc. que todos os offlciaes e pracas dos
corpos que compoem o commando-geral de arli
Ibaria portaram-se de modo a nao desmentir os
honrosos precedentes do exercito qae V*. Exc tem
tido a gloria de condoxlr ao campo da batalha,
donde sempre tem sabido eoroado dos emmorcho
civeis loaros da victoria.
Deas guarde a V. ExcIllm. Sr. bario do Her-
val, digne commandante em ebefe do exercito.O
brigadeiro Jos da Victoria Soares de Andrea,
commandanto-geral de artilbaria.
Illm. e Exm. SrHavendo ao dia 24 do andan-
te, depois das 11 boras da manba, sido atacado o
exercito alliado pelo exercito inimgo, recebi ordem
de V. Exc. para mandar apromptar os batalhSes
da brigada do meu commando para tomar posicao
na linba de batalha logo que isso fosse determinado
per S. Exc. o r. general em ebefe.
rosos batalboes de infantaria que nos alacavam pela
esqoerda envolvessem a nessa infartara.
O 3* batalho de artilbaria, levado a combato
pelo bravo e assa conhecido major Hermes Ernesto
da Fonseca, por estar enfermo o respectivo com*
mandarte, auxiliado por saa intelllgenie offlciali
IM POICO DI TM.
O rei da Sueeia pronuncien;o seguirte discurso
no acto do;encrramento da dieta em 22 de junho :
Sentares*.) -.
Acabala de me faier saber qoe o projecto para
urna reforma da represeotaco nacional, de qae en
dade, nao pode deixar de rivalisar com seos irmo' vos ha va encarregado, foi adoptado por vds na
de armas, ajadandoos a ganhar ama to esplendida forma proscripta pela iei fondamenui. A minha
victoria como a do dia 24 do andante. proposta adquiri, pois, em virtude do 82 da
Ne menos dignos de elogios sao o commandan- constitulco, torca de Iei orgnica, e nao somente
te, offlciaes e mais pracas do 1 baulbo de arti- eu a accelto, no qae diz respeito, como tal, mas
\
fara"
O baulbio 41*, do major Gabriel de Souza Goe-
des, havia marchado na vespera para o destino e
parle qne refere o mesmo major.
proeedlmento deste soldado artigo no servico
Esta bateria operou ahi primeiramente debaixo
das immediatu ordens do referido general D. Ve-
nancio Flores, e depois sob as ordens do Exm. S;
general Argollo, commandante da Ia diviso,
Os batalboes apromptaram-se com a maior pres-
teza possivel, segulndo a 3a baleria do 3* batalbao
para a esquerda do exercito, aflm de auxiliar as
torca* qae alli se achavam, e a 2* para a direito,
destacando nma bocea de fogo para auxiliar o
exercito oriental; logo depois segu com Ia bate-
ria desto batalho para o logar em qne se acbava
Ia, apreseatot-me ao Exm. Sr. commandante da
6* diviso, debaixo de cojas ordens flquei at o flm
da batalha por ter V. Exc marchado com o 1* ba-
Ulhio para a esqaerda do exercito.
Os baulhes da brigada do mea commando pros-
taram relevantes servicos, j repeinado o inimig
qaando este carregava em grande massa de caval-
laria sobre a direita do exercito, j impedindo com
om bem dirigido fogo de metralba que os nume-
Ibarla pelo comportamento qae tiveram, pois, nao
obstante ser a sua arlilbaria muito pesada e ser-Ibes
multo difflcil mov-la, apresentaram-se na linha
de batalha na occasiao em que seus servicos eram
mais necessarlosy e lembravam, por sna ealrm e
sangoe-frio, que do seu seio s-*bio a brilhante e
brava guarnico da artilbaria que estove na ilba de
tupir desde o dia 5 at o da 16 de abril.
Das parles que junto envi a* V. Exc, e que me
foram dadas pelos commandantes dos mencioaados
batalboes, ver V. Exc. mais detalhadamente qaal
o comportamento dos diversos offlciaes e pracas, e
quae as oceurrencias qae se deram durarte
aqaeMa gloriosa batalha.
O capito Sebastio Chrysogno do Mello Tambo-
rim, assistente do-deputado do ajudante-general,
O 1* lente JosTnomaz. Tbeodosio- Gonr;alves,
assistente-do deputado do qoartel-rnestre-general,
ambos juntos a esto commando, e e-2* tenerte
RaymundO' Ribeiro do Amaral, men ajodante de
ordens, sao digaos do elogios pela calma- e intelli-
gencia com qoe cumpriram miabas ordene durante
a aeco.
Illm. e Esqtu Sr. Kemmonico a V. Exc. para
que chegueraaoconhecimento de S. Exc o Sr. ge-
neral em cae as occarrenete qae se deramoa
brigada sob mea commando, coniposta do baulbo
do eogenbeira,7 eJ42de velantarios da patria,
qae liveram a fortuna do tomar parte na batalha
garal de hontee.
Matando a brigada formada < era columnas cooti-
g*a por grandee^rvisoes, em> proteceo da 1*11'
nba de artilbaria, conforme- rae havia sido ante-
nrmenle designado, recebi' orden* para ir prote-
ger o flanco esqaerdo da mesma lioha, por ondeo
immigo mais se- aproximava, o desse flanco me
adiaotei a ganOa* a pequea coeaUba em frente
das maltas prxima, por detras das qaaes se acba-
va ja empenhada- ama forte petoja etatre torgas da
vanguarda paraguaya e o batolbo do voluntario
a. 24 torcos do-eavaHaria, qoe-com grande estor-
00 resistiam a om logo vivissimo e eontinham o
immigo, qae empachadamente procurara penetrar
pelas bocanhas qne Heredam as referidas mattaj-.-
Meta hora depois apreseotou-se aosse flanco o
SXm. Sr. brigadoir> Netto, dooiaraodo qoe o ini-
migo reforcava saas columnas, moHiplicava seo
pontos de ataque, o qoe havia aseessidade argente
de repellr duas deseas columnasj qoe especialmen-
te avaneavam a contornar pete -esqoerda ; pedi a
S. Mxc que prodencasse sobro a garanta do
qiiairo bocas de fogo que V. Exc. me mandn
apresentar na pstelo em qao ltimamente m
acbava, e qae desde ento havia Beado a brigada
de proteceo a .ellas conforme V. Exc express>
mete me ordenoa; e, annnmde S. Exc, dividi a
brigada do meu eommando pela conveniencia do
aUqne, deixaado o 42* corpo de voluntarios da pa-
tria com ordem.de atacar pelo des84adeiro frontei-
ro da direira, porto este muito ameacado, at reu-
nir-so a mim,. e avance i dirigiado- o 7* corpo pelo
desladeiro da esqaerda, por enoe o inimigo j*
invada.
A' distancia, do 70 bracas teve este corpo o pr>
meiro encentro com o inimigo,. qae nos receben
com successivos logos de fusilarla, aeonteceado
mesmo pouco depois ao 42^-. Se responder a esse
fogo e carregar em seguida, .recbacando o mosmo
inimigo ai fra do desfiladeiro, em debandada e
ao encontr de saas grandes reservas, que estevam
formadas e occulias em ama baixada, e qoe, ape
nos nosavlsUram, desenvolreram em linba rom
pendo logo fogo ; o batolbo formn em Itnba de
batatna esteadendo seos atiradores e assim susten-
tamos esu sopposco debaixo de, aturado- fog >.
Meste interim avancon sobre o flanco esqaerdo
do batalho e por nm.macega! um regiment de
cavallaria inimiga em.direccao a ama-das boca-
nhas- para corlar ^a retaguarda, e ao mesmo tem-
po. a, infantaria inimiga procurava envolver-nos
pela direita com a saa extensa linba;. o batalho
formn quadrado,. maadei avaocar por urna de
suas faces a colloearlo. sobre o protoogamento da
bocanba por onde devia despontar a cavallaria,
para receb-la com fogo pelo sea flanco, conti-
nuando entretanto a entreter a infantaria inimiga
com fogo de atiradores e o de orna das faaes do
quadrado.
A cavallaria. inimiga raudou de direccao e atra-
vesson pela reuguarda da malta immediau que
dava sabida para o campo da esqaerda, que estava
sob a defosa de nossa cavallaria, a qaal' immedia-
tamente earregoa sobre aquella levando-a de ven-
cida. Aproveitel a occasiao para reformar em co-
lumna e na earregar novamente contra a infanta-
ria aimiga, que foi obrigada a retirar-se at- o alto
da pequea eoxilha opposta, onde bavia refeito
soas torcas, com as quaes nos atocoa peto terceira
vez, empregando neste ultima logeles de guerra,
que caosaram algnos damnos.
Esta iucta alternada duron at as 4 e meia boras
da tarde, occasiao esta em que S. Exe. o Sr. gene-
ral em chefe me mandn prevenir por nm dos seas
judantes de campo qne tinha mandado avancar
novas torcas a cortar o iBimgo, e qae ea accele-
rasse os meas mov men tos; Bx entp execotar a
ultima carga sobre o ceotro da linba Inimiga, 00
mesmo lempo em qae as nossas (oreas de cavalla-
ria o fizeram pela esqnerda e os batalboes 12* de
infamara, 20* de voluntarios e parte do 40* da
mesma denominaco pela direita, eonsegniado-se
assim a completa dlspersao e derrota do inimigo,
que batido por todos os lados pagoo ainda esta vex
bem caro o sea arrojo em affrontar nossas armas,
soflrendo enormes perdas.
As -partes juntas dos respectivos commandantes
do conbecimento dos offlciaes e pracas qae mais
se disiiogoiram, devendo accrescentap que os ba-
talhOes esforcaram-se por bem cumprir com os
seus deveres ; o commandante do 7a, tenente-coro-
nel Carollno da Silva Tosa, oceupoa sempre o sea
posto, apezar de ter, j enfermo, marchado com o
batalho; e o do 42*, major Jos Mara Pereira
Caldas, qoe foi gravemente ferido, portou-se com
bravura. O batalho de eogenheiros combaten ao
lado da animara a cavallo, e peco a V. Exe. a sna
attencao para a parte do respectivo commandante.
Compro mais om dever reclamado pela jostica,
commanicando a V. Exc. qae sio dignos de elogios
os capites Secuodino Felaflaoo de Mello Tambo-
rim e Jorge Dinli de Santiago, e o 1* tenente Ben-
jamn Fraoklin de Albuquerque Lima, que compa-
nhara o meo estado-maior, pelo interesse qne mos-
traran) em 'me coadjavar, pela melhor execucio
de todas as ordens, sendo o segundo eavallo ferido
por tres balas.
prescrevo e ordeno a todos os meus subditos, e
aos dos meas successores ao tbrono, de a reco-
nnecerem e acceitarem, e de com ella se con-
formaren) e de Ibe serem fiis, -^
A modanca, de qae os (andadores da nossa ac
tual organismo social tiabatc )Y dessyado inrro-
dnzir- os principios fandamenlaes, acaba emflra,
depois de mais de meio secuto, de receber a saa
eoosagrago. Terminamos boje nao sosenle ama
seso memoravel, mas toda urna poca da historia
do povo tueco, urna e oca qae corta scalos. A
contada esperanca com que eo encaro o futuro,
nao podera' suflocar em mea coraco os- sentimen
los de emeco com que vos vejo pela ultima vez
reunidos aqu, oode os estados geraes so teem en-
contrado por tantas vezes em prsenos #> seu so-
berano, e ella nao me impede de langar com reco-
obecimeato as minhas vista* sobre o periodo qao
acaba de decorrer, sobre o importantes acentec-
mentos para a sorte da patriadnos qnaes os estodos
geraes tomaram parte, bem eemo, e sobretodo,
qoanto fizeram bom e oji. A> pestendade recor-
dara, como memoria indelevel, o magnnimo sa-^
criflcio que ooasummastes, colloeando o bem da
patria cima de qualquer outra consWeraco. Ella
' ao mesmo tempo joaiiea ao senilmente* da-
quelle a qoem as suas conviccoes nao permittiram
abandonar a saas apprehensoos, porm qoe as
saas propria objec?oes acbaro motivo para redo-
brarem em ardor pelo servico da- patria, igual-
mente a todos-qaerida. Taes soaMmertos sao a
roelbor garants da esperanca qae teabo,. de qoe o
povo sueco nao traaira' a conflaneaqae o seo rei
e os estados geraes Julgaram poder conceder a'
sna sabedorla, a' sna moderacao, a' saa prudencia
e ao seo patriottsmo. Mo obsUnlo a divergencia
de opindes, ao nocessariameate devia eaistir,
aoamj-nos, pois; todos neste momento, em nma
commum cooeordia para snpplicar ao-Orando Dis-
pensador de toda a graea de conceder ae saas
boneos ao edifiero social, do qaal as resetotSes
dosta dieta assemarao o fondamemo.
Cumpre-noa tgoalmeate render greoas aolodo
Puderoso, no seu templo, bem como nos nossos
lares, por nos- ter- ponpado o tomar parle nao ar-
dertes questoes-,. qao acabara de acender nma
guerra devastadora no seio dos povo, os-ma ri-
camente dotados pela natoreza, porm nao mais
feitees do qae nos. As minhas relacdes com as
potencias esuaageiras>. aatborisam-me a nutrir a.
tkiae esperanza que coaseguirei manterintostes
com cada urna deltas,, as relacoes amigareis qae
nos uaem. Itobalde nos itoongeariames-de escapar
a.'s perniciosas coosoqoeacias da esugnaco do
commercio e da interrapco das penanuaedes n-
ternacionae?,. insepacaveis da guerra e cojaafa-
bosus cnseqaenoias- so fazem sentir- moilo alm
do circulo da sua aeco efloctiva. Mas os inconve-
nientes qoe- deste estado de cousas- nos resaltara,
polero ser attenuadoe. e apraz-me cr-lo, se nos
adoptarmos- a seria resoluco de nma acorteda
economa e urna pradente abnegaoSe.
Por consumes esforeos e por ama intelligente
deslrlbuico do ira'lbo, vs consegHistesdar, n'um
espaco de tempo comparativamente resnete, so-
lugo i numerosas e importantes- questoes, sobre
as quaes-vos de veis pronunciar.
Comquanto tedas as proposUs- qae eo- vos sab-
mettl neo tenham podido receber o vosso completo
jssent-imento, eo nao posse, consideraato o con-
jaocto dos vossos- trabalbos, recusar-me a testema-
nhar-vosa miaba satisfagao ; e boje, qoe vs de-
pendes-os vossos mandatos para voliardes asvos-
sas particulares oceupacoes, manifest vos em ne-
me- do paiz o-mea recoabecnento peto zelo escla-
recido, que dedicastes ao seu servlco^pelobem que
%& o cumpristes e preparastes.
Em harmona coa os preeeitos do eoastituico
declaro aactaa) dieta terminada -.. rogo-vos, se-
nhores, qae oqueis bem persuadidos- da minha af-
feico e da minha real benevoleneto.

I
Desde-qne o homeRhse entrega, com suas incul-
padas fragilidades, ao divino defensor, est res.-
gatado.
A salvaco esto no chorar e perdoar.
Osentimeotodo amor trahido pouco, o.da vai-
dade offeodida muito : a vaidade braza arden
te que as lagrimas apagam.
Tadas as paixdes sao vencivels.
Este habito nao vinganca, appeltoco para o
tribunal supremo do senhor qae reforma, aani-
quilla e reaz os coraco&s que se Ibe acolbem es-
quartej idos das injusticas esupplicios deste mondo.
Antes o habito, antes o borel que a tanaca al va
dos assa&siaos.

A riqueza boa, mas a felicidad melhor.
A idea do amor qoe ella torraava, era nm ex-
tremo de meiguices.
Elle sahia-lbe multo antes de teaspo com certa
geito de senhor, que Ibe querto dominar at os sor-
risos.
Isto assnstava a moca.
Para os 18 aonos delia uo* ademans estempora
neos de velbo qoadrava mal.
Fura preciso ama-la brincando ; ensinar-se-he
o credo do amor, como as crianzas se ensina, em
tora de brincadeira, o credo da igreja.
Assim se explica a lelicidade nao rara d certos
velhos com certas meninas que se aenancao e
era si remoQo as momices dos 20 anaos.
Facam assim os bovos, senao qoerem espavorir
as aureolas que saltbisam por entre as aortaas de
saa perfumada primavera.

Dos guarde a V. Exc. Illm. e Exm. Sr. conse-
lheiro Jos de Victoria Soares de Andrea, comman-
dante geral da artilbaria. FVaaec Gomes 4
Fretat, eorcoel commandante da .19* brigada.
**'
Todos os marinheros de Londres e Liverpool
que se empregam as viagens de tongo corso,
todos os constructores de navios a vapor do Clyde,
segundo diz nma correspondencia Ingiera, e'sto
em dsponibllidade, e a inglaterra esu' por esta
raio ameacada na sua riqueza e poder.
A loU do trabalho contra o capital, o combate
permanente que se estabeleceu ba mais de tres
aonos na Inglaterra pelas continuas disponibilida-
des dos miaeiros, dos operarios fundidores de Suf-
fordsbire e do paiz de Galles, pelas des pedreiros
e carpinteiros de Londres e pelas dos mecbanicos
de Sheffleids, transporUram-se agora para a espbe-
ra da marinha mercante.
Mais de 20,000 operarios constructores de vapo-
res abandonaran) as celebres offlcioas do Clyde, e
todos os marinheros de Landres e Liverpool pas-
selam pelas roas daquellas cdades traxendo cada
om delles ama fita azul na abotoadura, e recosan-
do-se embarcar sem que Ibes augmenten) o sa-
lario.
O augmento reclamado de 15 a 20 shillings,
2#700 a 3600 por mez, para as viagens 4 Ameri-
ca, Australia, China e Oceania.
jajjAt aqui nenhuma violencia tem sido con
da por parle dos marinheros, a nao ser ama
deneto perpetrada em Liverpool por nm dei..
Mas eraquanto dorar esto teima entra os marinhe-
ros e os armadores, o commercio de longo curso
da Gra-Breunha estara' paralysado e poneos na*
vios podero deixar os portos de Liverpool e de
Londres. Ao mesmo tempo o encerramerto dos
estaleiros do Clyde favorecer' o desenvolvimento
s offleinas francezas de Saint Nazaire, do Creo.-'
sel, etc.
PERNAMBCO-TYP. DE M- F.DBP. &
\
I


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ELZH6AJQQ_5QXSA2 INGEST_TIME 2013-09-04T21:56:39Z PACKAGE AA00011611_11037
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES