Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11036


This item is only available as the following downloads:


Full Text
AlfflO XUL HUMERO 180
fer qiartl eege eetre ta 10 dias e 4.* ei ....
Idea epeis des 1." fe dias de cemece e deetre de qiartel
forte te eerreie eer tres sexes...........
*9
leee
75e
SEG0D1FEIRA 6 DE ACOST DE 1166
Per ene eage deetre de ie das de 1. mez.
Perle ee eerreieee* mi awee......
*9fee*
DIARIO DE PERNAMBUCO.
*"
NCARRRGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parabyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal,o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty.o
Sr. A. deLeroos Braga; Cear, o Sr. J.Jos de
Oliveira; Para, os Srs. Geraldo Antonio Aires &
tfilhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
RNCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas,oSr.Fraueino Tavares da CosU; Bahia.o
Sr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinbo.
PARTIDA DOS ESTAPETAS. iSerinhiem, Rio Pormoso,Tamfcndar, Una, Bar-
Olinda, Cabo, Escad e estafes da va ferr, at iros, Agua Preta Ptai*ntelras,aas quintas
Agoa Preta, todos os dias. ieiras.
Ignarass e Goyanna as segundas e sellas feiras. i
Santo Anto, Grvala, Bezerros, Boalo, Caruar, AUDIENCIAS DOS TRTWJNAES DA CAPITAL.
Altmho, Garanhuns, Buiqae, S. Bento, Bom
Conselbo. Aguas Bellas e Tacaral, MI tercas Tribunal do commercia i seguras e quintas.
feiras. Relacao: tercas e sbadosis 10 horas.
Pao d'Albo, Natareth, Llmoeiro, Brejo, Pesquelra Fatendl. qaiIlUg as lOhoras.
Ingateira, Flores Villa Bella, Cabrob Boa Vis- doComraercio: segundas as II horas.
ta, Ouncury, Sagueno eExu, as quartas ,..
feiras" 'Di, de <>n>haos: Hl sextas is 10 horas.
Primeira
dia.
Segunda vara do civel:
hora da tarde.
vara do eivel: tercas a sea tas ao meio
qaartas safebenes a I
EPHBMERIDES DO HEZ DE AGOSTO.
3 Quarfo ming. as 4 h^. 57 nw a ff a da I.
10 Lna nova aos 17 m. ? H s. da t.
18 Quarto cresc. ai 6 h^56 m. e 5 s. da m.
16 Lna- chela a 1 h., 11 m. e 29 s. da m.
DIAS DA SEMANA.
6. Segunda. Se Magno subdiac-. e/anuario mm.
7. Ter?a. S. Donato b. m.; S. Alberto c.
8. Quarta. S. Cyriacodiac. o. ;S. Emiliano b.
!'. Quinta. Ss. Secundiniano Veridiano mm.
10. Sexta. S. Lourenco diac. m.; S. Astberia v. m.
11. Sabbado. S*. Tiburoio e Susana mm.
12. Domingo. S> Clara- v. f.; S. Fontioio m.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira s 8 horas e 30 m. da tarde.
Segunda ase horas e 54 minutos da manbia.
PAMBA DOS VAPORES COSTURO!.
Para o suf at Alagoas a 14 e 3; para- o nona
at a Granja a 7 e 22 de cada mes; para Panu-
do nos dias 14 ios mezes de janewro, mareo Mala
julbo, se:6s>bro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recite-palivraria da praca da independencia
ns. 8, das propietarios Manoel Pigneiroa de Paria
i Pilhos.
PARTE OFFIGIAL
GOVEBIO A 'PROVINCIA.
Expediente da lia 23 de julho de 1866.
Offlcio ao commandante das armas. -Faco apre-
sentar a V. Exc. para que Ihe d o conveniente
destino, depols de inspeccionado o guarda nacional
do municipio de Serinhem Manoel Marlins de
Araujo, que (oi designado para o servico da
80Dito'ao mesmo.-Mande V. S. inspeccionar o
aiodante do porteiro e flel de ronpas do hospital
militar da cdrie, Manoel Accioli Sintiago Ramos,
trasladado das sagradas imagens, como para a
beoco do novo templo.
Declaro em resposta que, autorlso a V. Rvma.
para benzer o novo templo e (azer para elle a so-
lemne trasladado das santas imagens e do Sant-
simo Sacramento. E" esta urna oecasio bem op-
portuna para louvar o xelo de V. Rvma. e de seus
bons parochianos na constrocco dessa igreja paro-
chial, dedicada soberana e Immaculada Mai de
Deus.
Dito ao mesmo.Km offlcio de 15 do correte
pedio V. Rvma. permissao a' S. Ezc. o Sr. bispo
diocesano, para vlrcomprmenta-lo e beijar-lbe o
sagrado anel, sendo-lhe necessario obter, para este
flm. ain mez de licenca, pelo correr de setembro
ou outobro.
Devo manifestar a V. Rvms. que o Exm. e Rvm.
soffresse essa parochia a falta do pasto espiritual ;
e Unto mais qoanlo a illustraco e virtudes do
Rvd. nomeado abonam a escolba que V. Rvma. fez.
Dito ao RvdBem quizera en nao ter occa-
siio de fazer sentir a qoalquer Rvd. sacerdote a
oecessidade de sua correceo, e mnito menos do
obriga-lo, pelos meios coercitivos, ao comprmeme
de seus deaeres ; mas V. Rvma. me obriga anda,
por esta tercelra vez, chama-lo observancia de
suas obrigaedes relativamente nao invadir a ju-
nsdicco do Rvd. parocno dessa parocbia.
Ja Uve oecasio de remetter-lbe por copia a quel-
xa que contra V. Rvma, enderecou o actoal Rvd.
entre a le de Jess Cbristo e as leis do mundo
nao ha. meio termo a seguiraut mnm dihgel, aut
alterum amtemnet.
Eapedieate da vijarii |eral i* do agoste de
IStt.
Offlcio Rvd. frei Joaquim da Santissima Trioda-
de Cordeiro.=Accoso recebido o sen offlcio de 30
de junho prximo pssado com os documentos, em
Damero de 14, cose que V. Rvma. destruioa %ae\-
xa enderezada por Jos Mancio Barbosa.
jas pracas que podessem pegar em armas pars terreno-que for oecupado.-Foi>approvada a pro-
irero encher as grandes lacunas no ejercito, mas
foi Isso to mal feito e dirigido com tanta desboma-
nidade dos medieos das inspeccSes, qae teve-se de
paralysar eora estas por ordem do general.
Tenbo a commonicar-lbe a morte do valente e
prestimos general Neilo, coja perda foi igualmente
sentida pelo exerclto alnado, por qae contava nelle
nobres aualidades e um acrrimo defensor da li-
berdade. Seus restos
EMX?^^
mortaes foram depositados
no panten desta cidade, at que a patria agrade-.
Ji*"*!ft*M ra,5es fSJL M m,T cl<,a8leveparaoseuseio,conduiind dusto em sua deleza, e ao peso moral dos ja cita-1 meroso e luzido concurso a sua ultima morada, de- mara nao podia ser obngd. ao impossivel, nem
posta.
Outro do mesmo participando que havendo sido
citado, por Luiz Igoacio de Britto Taborda para
apreseaiar os artigos de preferencia, pelos quaes
protestoa na execuco por este movida contra Jor-
' ge Vicior Ferrelra Lopes, oQereceu os artigos, pe-
diodo lempo para apresenlar tarta de seatenca, co-
mo exige a le, visto que avaesjB ordinaria era de-
morada, e penda em juiza. tasx)ue fosse possivel
evitar a demora proveniente da ordem do processo.
j i dos documentos, que flcam archivados, tenbo a de-1 p0iS de- ter-se-lbe tribotado as honras miltiares do
uar que o considero plenamente justificado. estylo.
Dito^ao Rvd. parocho collado do Pende.Em pecho esla com 0 gora d0 ^^iq
^X^VSX^.&SXAVi **
paraguayo,
nne solicita prorogaco da lcena com que se acha Sr bjs snceramente agradece seus esforcos e largo lempo fmuito alm do que se reqner para
nesu provincia. i talvez sacrificios pessoaes empregados no desempe-! negocios desta ordem) comparecen, no designio de ^
Dito ao inspector da thesouraria provincial. nh0 de gna vi3iu e se ^ p^- mnit0 satisleito I produzr verbalmente a sua defeu, sendo que mes-
eomo desejo por V. Rvma., por algum outro moti- mo assim nada provou em seu abono. Senda pie w
* vo, necessite vr a esta cidade, de bom grado con- ciso qnei V. Rvma. docomentasse a su defeza^ po^ (^ ^ f nio {mvMmm.
B- cedo a licenca que supplcou, deixando V. Rvma. | deudo en ordenar-lbe, conlentel me de P^Nne- ^ ero que8t80. Devend porm constar o impedi-
' om sacerdote idneo na admiulstracao de sua pa- que fantasee seus documentos.-Esta d*"001; moU do respectivo llvro (que para este flm deve
Rvm. que em dias de maio foram remetlidos os
proclamas de Luiz da Silva Araojo e Mara Fran-
cisca de Malta, a esta vigararia geral; e- nao se
teodo oblido a conveniente solucao, me pede V.
. iRvm*. qne a d. Declaro a V. Rvm*. que doarchi
iVa toalacoas clausulas e ornamento juntos por cpi
qae me remeneo o chefe da reparticao das obras rochia
publicas com offlcio de 12 do correte, sob nume-1 r- 28
to J69. Offlcio ao Rvd. capel'ao "1> Gloria.Acenso re-
Dito ao mesmo.Deferindo favoraxelmenle nes- ceDJ(j0 0 seu oBclo de 23 do carrete, em que V.
ta data o reqn9riraonto sobre que versa a inior- RTaJSL me communieou, por parle da madre re-
macao de 20 do correte, n. 323, no qoal o teen- nte dBgse recoihimento de Nossa Senhora da Glo- que Ihe remello, para que sobre o
te-coronel Manoel Joaquim do Reg e Albuquerqae r ae e|,a desejan(i0 solemnisar os actos da fes- lesponda com a brevidade, que a causa e a neces-
nede isencao do pagamento do pedagio para o bar- lividade de saa pa-jroeira no dia 13 de agosto pro- sldade de sua jostifleacao exigem. E pela terceira
que quiz er para com V. Rvm emattengojo | gj --PgJ gil Pm ^V." IS
seu earacier sacerdotal, prodnzio o erteito qae nao
era presumvel esperar-sel I Postergando V. Rvma.
a saa prupria digmdade, reincida no enme, ae
qne tra acensado, como ver do offlcio por copia
seu conleudo
pede iseoco do pagamento u.
ro lirado alm da barreira do Glquia para o cosieio xj|n0 flod0i ^j permS8ao para a ooveoa com
. desle neme, recommendo a Vmc. a expedi?ao ae i raSf mlssa canladai Veni-Creator Spirltas, Laus pe-
anas ordens neste sentido apresentando-me com a renne com 0 sint|g9imo Sacramento exposta. At-
maxima possivel brevidade um projeclo de_regu a- iendeDdo ao piadoso desejo e devocio da madre re-
mani para a boa execaco do art. 5o da le n. 570 gentBi coaceao a licenca para taes actos.
Oe 5 de abril de 1864. I Aprovelto a oecasio para declarar a V. Rvma.
Dito ao mesmo.Respondendo a consulta que | (jae acceit0 de h^m grado o convite para assistir a
me fez o seu antecessor em offlcio de 14 do cor- festa
rente, sob n. 311, tenho a dizer que para execuco | D|l0 ao Ryd pir0CD0 ,,......Accusando a
do artigo 8 da lei n. 705, de 21 de maio desie anno, recepcao do sea 0fflcj0 sem data, acompanhado dos
que equiparon os vencimeatos dos feitores cont- proC|amaSi g8 y. Rvma. me remellen, nao posso
rentes do consulado provincial aos dos 3- esenp- deixar d8 Chamir a sua alteucio para os referidos
turarlos daquella repartigo deve ser augmentada < vrot.\iiaaiit qQe vulgarmente se ehamam oanaos de
com a quaotta necessaria a consignaijao votada oa soUeiro iore e desempeito.
lei do orcamento vigente para os empregados ao. p^neipiare declarando a V. Rvma. que no exer-
mpsmo consulado. ciclo das fonecoes parochiaes nao pode eumprir
+ Dito ao commandante superior da *J*r0* n*ri'' seus deveres aquelle parocho que fez voto solem-
ne! do Brejo e Cimbres.Ao seu offlcio de z do i ne de renoncar a Hgao dos llvros que o podem
correte, respondo declarando que compete a v. i ame8jrari oa [ie|0 menos guiar as respectivas
S. conforme o dlsposto ne 26 do arl. do decre- j 0brlgac5es. Nio sei o que significa franAos ie sol-
* lo n. 1,334 de 6 de abril de 1834, dr todas as pro- jjw j~ g desmpedido I Pela leitura de taes ba-
videncias afla de que mensalmenle se preceda a | obo^ qae ^pedimento podera' resaltar, para que,
revlso das lisias do servico activo e de reserva d send() expDrgad0| po^a ser vai,d0 0 casamento,
guarda nacional sob seu commando superior, assim e|,M se referem f
pols deve V. S. marcar novo dia para reuniao do
conselbo de quallflcacao da mesra guarda nacio-
nal visto que nao teve lugar no dia Ando no art.
9 do decreto n. 1,130 de 12 de marco de 18W.
Dito ao eommandanle soperior da guarna nacio-
nal da comarca de FloresPara que eu possa re-
solver acerca do incluso requenmento em que o
tenente de corpo de cavallaria da guarda nacio-
nal sob seu commando superior Antonio Pereira
da Cuoba, pede passagem para a lista de reserva
allegando molestias, faz-se necessario que V. >.
mande inspeccionar o sopplicanle pela junta de
sade da mesma guarda nacional.de conformidade
com as inslracc5es anoexas ao decreto n. 3,496, de
8 de julho do anno passado, remettendo-me com o
mesmo reqoerinnoto o parecer da junla e f de of-
Leia V. Rvma. o sagrado Conc. Trident. Sess. 24
de Reformi. Matrlm. M0.1 e abi achara' esus pa-
lavras : antequam matmonium contrahatur, ter
a proprio conlrahenttum parocho, tribus eontmuis
diebus fetttvu, in eeelesia inter tmssantm solemnia
public denuncitliir, nter quos (oote bem este iuter
quos) tnatrimonium stt contrakendum.
Lea V. Rvma. o compedio de theologa moral
do Monte, tom. 3 cap. 6 1,337 e ah achara' cla-
ra e positivamente o que devera saber relativa-
mente aos proclamas.
Se o nubente pretende casar-se, saiba V. Rvma.
que com os banltos de toltetro, hvre e desempedido
nio se babilftou para o Sacramento do matrimonio :
se s e propriamenle quer mostrar-se solleiro, nao
por meio de taes proclamas que o deve fazer, a
flcio extrabida dos assentamentos desse offlcial. i sjm por ama jus(|fiacao perante a competente au-
Dito ao joiz de direltodeNazarelb-TendoVmc I,oridade eCclesiasllca.
para cumprimeoto do decreto n. 3,971 ae ju ae < Devolvo Ihe portaoto os seas proclamas, para
dezembro de 1863, remettido com o seu ottKlo de qae Mm reforados com declaracao do nome da
junho ultimo que hoje respondo, os mappas do | nobente) depois do que responderei a duvida, em
jolgamento do jury, correspondentes a 1 seccao do y pvma |aoora.
anno presente, e devendo elle?, como todos os mais, j Dlt0 ao Xm presjdente do Rio Grande
i he compre ministrar, corresponder ao anno
de 1865, art | 1o citado decreto, eu os devolvo,
recommendaudo loe, que corrija o equivoco, e que,
com a maior brevidade os enve a esta presi-
dencia.
Dito ao juiz de direito ialerlno da comarca de
Garanhuns.Tendo em vista o offlcio de 11 de
Junho prximo passado, em que Vmc, acensa a
recepeo da circular desta presidencia de 19 de
abril ultimo, exigindo a remessa dos mappas esta-
listieos, de que traa o decreto n 3,572 de 30 de
dezembro de 1865, e da as razoes porque anda
nao os remellen, recommendando-lhe, que faga a
remessa, que Ihe cumpre, era face do decreto cita-
do, com a maior brevidade, que Ihe f ir possi-
vel.
Dito ao jolz de paz mais votado da freguezia de
"Caroar.Ao seu offlcio datado de 7 do andante,
respondo declarando qae deve Vmc. remetier-rae
com a maior brevidade os mappas exigidos pela
circular de 19 de abril ultimo, de conformidade
com o decreto n. 3,572 de 30 de dezembro do anuo
passado. ,
Portara.O vice presidente da provincia, cou-
formando-se cora a proposta apreseotada pelo
tenente coronel commandante do batalbo n. 39 de
infamara do municipio do Cabo, sobre qae iofor-
mou o respectivo commandante superior em offlcio
n- 287 de 18 do andante, resolv nao s privar dos
postos o tenente-quartel-mestre Antonio Raplisia
Telxeira e os alferes Sebastiio Jos Mendes da Sil-
va Janior, e Goilhermino Joaqaim do Reg) Rarre-
to este da 6* companhia e aquelle da 8', os quaes
deixarara de solicitar as respectivas patentes no
praso da lei, mas tambera nomear para os postos
vagos do mesmo batalho os cidadlos abaxo
declarados:
Balado mr
Tenente-qoartel-raesire o tenente da 2* companbla
Vicenfade Moora PessoaCavalcante.
2.a companhia
Tenente o alferes da mesma Ernesto Vieira de
Araujo.
2.* companhia
Alferes o guara Firraino Pomposo de Mello
Falce.
6.a companhia
Alferes o guarda Manoel Levioo de Amonm
Lima.
8." companhia
Alferes o guarda Candido Jos Lopes de Mi-
randa.
do Nor-
te.Commnnico a V. Exc. que, por atlender as
justas razSes allegadas pelo Rvd. Bernarduo de
Sena Ferreira Lustosa, nesta dala o exeoerel do
cargo de coadjator da parocbia da villa de Goya-
ninha, e nomeei o Rvd. Jos Luiz Cerveira para a
referida coadjutora.
Reitero a V. Exc. os meos protestos de dedicagao
e subido respeito.
-29-
Offlco ao Rvd. ex-coadjutor pro-parocho da villa
de Goyaninha.Pelo seu offlcio de 30 de jonbo
prximo passado. flquei cerlo de que V- Rvma. to-
mara posse da administracao dessa parochia no da
precedente.
Atlendendo, porm, a impossibilidade. que V.
Rvma. em dito offlcio allegou de continuar no exer-
cicio das funccSes
vez Ibe digo que se abstenba de commetter os actos
que faiem a parte esseoclal da sua aceusaco.
Aguardo a sua resposta para meu governo.
DiloaoRvd. parocho collado de.....Foi-me
bem sensivel a communlcaco, que V. Rvma. me
dirigi em seu offlcio de 21 de julho prximo pas-
sado acerca do proced ment do Rvd.... residen-
te nessa parochia. Nesta dala/anda pela terceira
vez, remettendolhe por coala a sua particpaco,
espero que elle nao s se abstenba dos exoessos ju-
risdiccionaes. que est commetteodo, como que
procure Justiflcar-se das accusaces reiteradas que
V. Rvma. tem feito.
D-me aviso do que fr oceorrendo.
Offlcio ao Rvd. parocho de S. Joo de Cariry.
Sirva-se V. Rvma. de dizer com brevidade sobre a
inquiricao por copia, que junto Ihe remello.
Dito ao Exm. vice-presidente da Parabyba.
Communieo a V. Exe. que nesta dala demitli oe
cargo de coadjator da parocbia de S. Joo do Cari-
ry o Rvd. Herculano Xavier da Rocha, por estar
sendo processado de coofessor solicitante.
Por esta oecasio apresento a V. Exc. a segu-
ranza de minha sincera eslima e subida conside-
rarlo.
3
Offlcio ao Rvd. vigario da villa da Misericordia.
Foi-me presente o seu offlcio de de julho ulti-
mo acompanhado dos documentos da cmara mu-
nicipal, juiz municipal, delegado de polieia e Juiz
de paz dessa parochia sobre a diviso oa desmem-
brado, que em 1860 por lei provincial se fez des-
sa mesma parocbia da de S. Antonio do Pianr.
Em data de 20 de junho prximo passado offl-
ciei ao Exm. presidente da Parabyba p-dindo por
copia os quatro documentos relativos s duis dlvi-
sdes dessa parocbia, urna em 1860 e outra em
1863 ; e aguardo a soluco do meu pedido, para
decidir canooieamente o que convm, em face das
duas resolucoes provinciaes ns. 5 e 104.
Considerando a qaesto debaixo do ponto de vis-
la, em que V. Rvma. o representa, nenhuma pro-
videncia devo dar presentemente ; visto como o
Rvd. parocho do Pianc nao invadi, e pele con-
trario tem respeitado os limites tragados pela reso-
I luco legislativa provincial o. 5 de 1860. Assim o
devo crer ; porque, ter-se dado esta circumslan-
cia, V. Rvma. o teria declarado, e assim cumpria-
Ihe fazer.
Mullo confio (e V. Rvma. tambern deve confiar)
na illustraco e bonemerencia do actual governo
da Parabyba, e dos seotimenlos patriticos e selen-
ita da assembla legislativa dessa provnola qae
ora est em seus trabalbos : pelo que, entendo que
nem a assembla resolver, nem o governo sanc-
cionar actos legislativos que nao tenbam o sello da
boa razio e conveniencia publica de accordo com
o espirito das leis cannicas, que felizmente nos
regem.
Dito ao Rvd. parocho de___Receb o seu offl-
cio de 17 de julho prximo passado, em que V.
Rvma. consulta ; 1 se os parachos sao respousa-
veis pelos males occasionados pelos coadjuctores
se os coad-
eom a brevidade que o caso exige, me remeta por
copia o impedimento que menciona, a flm de que
sejam expedidas as convenientes ordens : devendo
V. Rvm'., outro sim, minstrar-me as informagoes
que por ventara lenha tido eqoe pos sao dar luz
soluco pedida.
Circular.Perante mim foi posto, por parte de
Dionlzio Flix Lima, morador na parochia de Nos-
sa Senhora da Conceico da villa da Penna pro-
vincia do Rio Grande do Norte, impedimento ao
casamento de Germanio Francisco Cavalcante, da
mesma parocbia, filbo legitimo de Jos Bernardo
Cavalcante e D. Isabel Mara da Conoeico, com
Numeraco dos bilbetes da lotera 76", offere-
cidos pelo tbesoareiro das loteras para auxilio das
despezas da guerra : melos ns. 2681 a 2700.
Os bilbetes da lotera 75.* prxima, produziram
33*000. Total..... 2:305*200.
O escrivlo Alves de Britto, esta' de semana
nos protestos de letras : a' ra do Imperador n.
46, 1*. andar.
Hoje as 10 horas em ponto vender' o geme
Pinto differentes fazendas com toque de avaria e
chapeos do Chile, no armazem da ra da Cadeia
n. 51.
As 11 horas vender' o mesmo agente urna fac-
tura de sofis e cadeiras novas, assim como diffe-
rentes movis coro aso, existentes no mesmo ar-
mazem.
Passageiros do vapor nacional Uamanguape,
entrado dos por tos do sol:
Manoel Balbino Gomes, Antonia Nepomuceno
Ferrelra da Silva, Antonio M. Rabel lo Jnior, Joo
Jos Dias, Jos Domingos Pereira, Antonio de Mou-
qualquer outra nubente que nao a fllha do impe-1 raRolim, Antonio M. le Mello, Aureliano Augusto de
diente de nome Innocencia Mara dos Santos, or
pba e de menor idade.
Tendo sido attendido em sua queixa o impedien-
te pelo Exm. vigario capitular em despacho de 26
de agosto d; 1865, ordenando qne nenbum paro-
cho, sendo Ihe apresentado o mesmo despacho fl-
zesse o casamento do impedido em prejuiso da j
mencionada fllha do impediente; eomprindo-me
por tanto providenciar de modo que nao fique pre-
terido o queixoso do direito que Ibe assisle, declaro
a V. Rvm*. qae sustento o despacho do Exm. viga-
rio capitular, a que me retiro.
PERNAMBUCO.
REVISTA Dniii
Hoje deve ter logar a reunilo da Associaco
Commerelal Beneflcente em assembla geral, para
a leitura do re la torio da direcce, e a ele i cao dos
membros da nova directora
O Exm. Sr. desembargador Francisco Do-
mingues da Silva manda celebrar hoje no convento
dos religiosos franciscanos, pelas 8 horas da ma-
nba, nma missa pela alma do bravo brigadeiro
Antonio de Sampaio, qne succambio em conseqoen-
ca dos termentos receidos no combate de 24 de
maio prximo passado.
A perda da barca ingleza eocalhada na Ja-
coca foi completa ; a Queen of the North acbava-se
ja' abandooada, guando all chegou o Camaragtbe,
que daqui parti para ver se poderia safar o casco
ao meos, e mesmo suppoe-se que este ja fura ar-
rematado em leilao.
De Corrieotes escrevem em data de 5 de jo
Oliveira, tenente coronel Francisco Jos do Sacra-
mento, Carlos Augusto Zanol, Pedro Correa Viei-
ra, 5 pracas de polica.
Reparticao da polica.
Extracto das partes do dia 4 de agosto do
1866.
Foram recolbidos casa de deteneo a* dia 3
do corrate ;
A ordem do Dr. juiz dos (ditos da fazenda, An-
dr Jos Dias Ferrelra, por nao ter cumprido os
deveres de flel depositario.
A ordem do subdelegado de Santo Antonio, Jo-
s, escravo de Henriqoe Stepple, requerimenlo
deste.
A ordem do da Boa-vista, William Germn, por
forinientos.
O chefe da 2* secQo,
J. G. ie Maquila.
Casa de detem;ao.
Movimento da casa de deteneo do dia 3 de
agosto de 1866.
Existiam 353, entraram 3, sahiram 10, existem
346.
A saber
Nacionaes 255, molberes 18, estrangeiros 24,
mulheres 2, escravos >44, escravas 2, total 346.
Alimentados a eusfa dos cofres pblicos 208.
Movimento da enfermarla no dia 4 de agosto de
1866.
Tiveram baixa : Cloro Tbomazde Oliveira, bron-
chlte ; Jos Ferreira de S. Pinto, defluxo; Joo,
escravo de Jos de S Leito, dem.
Tiveram alta : Joo Francisco dos Santos, Igna-
cio escravo de Frederico Chaves.
Cemitbrio ruBLicn.Obituario do da 27 de
julho de 1866.
Jos Domingues da Cosa, Portugal, 65 annos, viuvo,
S. Jos; neumona.
. parochiaes, para que &ra no-na administracao dos Sacramentos? 2
meado ; tendo alm disto em muita considerado juctores podem independentemenle dos parachos
a obediencia, qae prestou encarregando-se de ad-1 ter toda a gerencia na administracao dos Sacra-
ministrar essa parochia, tenho por conveniente ment 3 Analmente, o que dever fazer o paro-
exonerar a V. Rvma. do cargo de coadjutor que cho, desviaodo-se coadjuctor de seus deveres"
exenta dessa villa de Goyaninha, devendo conti-1 Quanto ao primeiro quesito respondo afflrmati-
nuar na mesma admiaistraco, -al que seja em-1 vamente; porqnanto sendo os coadjuctores nomea-
possado o novo coadjutor que acabo de nomear. | dos sob proposla dos parochos eonsequeole dlzer-
Cabe-me louvar o zelo e exemplar dedicaco com se que, por torga desta proposta tem os parochos
que V. Rvma., nesses poneos dias de sua adminis-
tracao parochial, desempenhoo os deveres de seu
sagrado ministerio.
-30-
Offlcio ao Dr. chefe de polieia da provincia.
Tendo recebido o offlcio de V. S. com data de 28
do correte, em que se dignen pedir a dispeosa
dos proclamas de Joo Alves da Cuoba Reg, para
se casar com a menor Jaouaria Honoria de Anche
ta, a quem bavia deflorado, echando se por este
crime recolhido a casa de deteneo, cabe-me signi-
ficar a V. S. qae hoje me foram apreseotados os
documentos exigidos em meo despacho de 17 do
correte. A vista dos quaes, tenbo por muito con-
veniente, salifazendo a requsico de V. S., dispen-
sar os proclamas dos referidos nubentes, para que
se possam receber em matrimonio.
Passo as mios de V. S. os documentos a que me
retiro.
Aproveltando a oecasio, ponho a disposlco de
V. S. os meas servlcos quer pablicos, quer parti-
culares, assegnrando-lhe os mens respeitos e esti-
ma.
de agosto.
tOVi;R\e DO BI9FADO.
Extracte de expediente da dioeese do dia 27 de
jalao de 1S66.
Offlcio ao Rvd. parocno encommendado de Taca-
rat.Era resposta ao sen offlcio de 7 do corren-
te, em que V. Rvma. declaran ter espirado sua
provlso de parocho encommendado dessa paro-
cbia de Tacaran!, e qae o Rvd. parocho collado
respectivo nio fora anda tomar poste da mesma,
sendo que nao tem V. Rvma. jorisdiccio espiri-
tual para a administracao dos sacramentos; de-
claro aue flea V. Rvma. antorlsado a reger essa
Tjiroeuta com as mesmas {acuidades constantes da
ina provisto que esplroo, at que seja impossado
'ffi Kparoebo collado na parochia do
Acary.-Tenho i vista o sea offlcio de 15 do cor-
rente, em qae V. Rvma., declarando estar acabado
o novo templo dedicado a' Nossa Senhora da Gula,
padrowa dessa parochia, com proporcOes mais
ampias para todas m funecoes religiosas, > dse
jando, outro sim, fazer a solemne trwladacloi da
sagrada imgem do Orago, do Santlsstoo Sacra
memo, doSsnaor Bom Jess, e de algumas outras,
no da 14 do prximo futuro agosto, me P"8.'
competente autorisnco nao s par>a declarada
Dito ao Rvd. parocho collado do Penedo Pelo
leo offlcio de 25 do passado flquei cerlo de que V.
Rvma. tomou posse e assumio a administracao pa-
rochial dessa parochia no dia 22 do referido mez.
Certo de saa illasiraco, flea-me a eonviecao de
que V. Rvma. se dedicar eom telo s fonecoes do
seo sagrado ministerio, enire as quaes deve me-
recer sua parliealar sollicitode a predica evangli-
ca, Infelizmente lo deslembrada pela mxima par-
te dos parochos na presente poca ; omisso culpa-
-bilisslma aos olhos de Deus, e sement applandida
pelos desertores da milicia de Jess Cbristo. E pois
V. Rvma, em qualdade de parocho. o misslona-
rio por excellenda dessa parochia, nao cesse de
ouvir ao apostlo, qne Ihe dizArge obsecra, in-
crepa ta ornas patientia el doctrinaRo flel des-
erapenbo deste santo ministerio alcaocar V. Rvma.
agrado no presenca de Deus, descanco i sua cons-
ciencia, e reforma nos costamos de seas paro-
chlaoos,
Dito ao Rvd. Estanislao Onriqae de Vaseoncel-
9 los.Tenbo em considerarlo o sen offlcio datado
- de 26 de juluc Qodo, no qoal declaran V. Rvraa.
que, devendo seguir para a capital da Parabiba
tomar astelo na assembla provincial, como ja
havla declarado em offlcio de 9 daquelle mez, to-
mn a resoluco de incumbir a administracao des-
sa parochia ao Rvd. Dr. Patrelo Manoel de Souza;
visto que o actoal Rvd. parocho dessa parochia pa-
dre Callsto Correa da Nobrega nio entrn ainda na
administracao parochial, como j q devera ter feito.
Approvo a medida que lomou, anra, d* qae nao
obrigaco de "inspeccionar as fuocc5es dos seus
coadjuctores, a fim de que seja em ludo regalar a
administracao dos Sacramentos. E qoando por
omisso do parocno at o ultime de julho de cada
anno nao tenbo feito a proposta do seu coadjcclor,
a fim de que no anno novo (qae comega no de
agosto) esleja nomeado o coadjuctor, e acooteca
por isso que o bispo faga esta nomeaeo ex officto
como expresso na Const. Syn. Ilv. 3 til. 26 n.
527, anda assim, nao deve o parocho loroar-se in-
diilerente aos males do seu rebaoho, visto como o
parocho o pastor ; e ao pastor, disse Jess Cbris-
to, Pasee oves meas.
A circumstaocla de nao ser a nomeaeo de coad-
juctor sob proposta do parocho nao o desobriga
do dever de cuidar da boa direceo dos seos paro-
chianos.
Ao segundo: nao islo permittido, os coadjuc-
tores sao meros a jad antes on supplenles dos paro-
chos : o titulo, pelo qoal sao elles comeados, tem
serapre a clausulade serem obedientes aos respec-
tivos parochosno regiraem das parochias, salvo
havendo delegaco expressa oo tacita ad universi-
ttem causarem; ponto controverso, que, segondo
alguns canonistas, nao s* compadece com os sone-
tos Caones e com as ordens dos bispos.
Por ser isto um objecto controverso em materia
de Bumma importancia, direi, qne os coadjuctores
nao devem perder de vista os tres pontos que o
Monte preeisa em sen Der. ecc. tom. 1* 184.
Ao tereeiro.He facilima a resposta. O parocho
deve (e deve o em conseiencia) apresentar ao pre-
lado as faltas do seu coadjuctor; a fim de qae ins-
irnindo-se as razSes allegadas, providencie como
julgar conveniente. D'ahi por diante toda a res-
ponsabilidade Acara a cargo do ordinario.
Em regra, os coadjuctores nao tem a responsabi-
lidade dos actos dos vigarios; pelo contraro estes,
em muitos casos tem a responsabilldade dos actos
daqnelles.
Eu nao qnalifkarei de bom o parocho (lenha em-
bora virtudes) qne con seu te em sua freguezia nm I
mo sacerdote Investido do cargo de coadjuctor.
Alera do recorso qae o parocbo tem perante o bis-
po para a dimlssao de mo coadjuctor elle pode
asar do direito que Ihes prescreve a Const. dloc. til.
e nnm. cilados; sendo que esta, e nao ootra, a
conveniencia na nomeaeo aonar dos coadjuc-
tores.
De algum modo deixon ver V. Rvma. no Bnal
do sea offlcio qae certos respeitos humanos o obri-
gavam a eonsenttir, com seu silencio, a eontlooa-
co da m admiaistraco do sen ooadjnctor. Se
assim convem dizer-ihe que aeima tos reebeitoe
humanos est o respelvu Divino; que perdido vai
qaera enlende poder zerAfr a dop* eqhores j qaf i
Boa vista; aplopexia.
Hermina, Pernambuco, 18 annos, solteira, Boa-vista,
tubrculos pulmonares.
Joo, Pernambuco, 4 anuos, S. Jos; cmaras de
raigan,
Pedro, Pernambuco, 6 annos, S. Antonio; desin-
leria.
Francisca, frica, 70 annos, escravo, Recife; hepa-
lile.
- 28
Mara Joaquina do Patrocinio, Pernambuco, 80 an-
nos, solteira, S. Antonio; desinterla.
Maria Caetana, frica, 80 annos, Recife; velbice.
Mara, Pernambuco, 40 annos, S. Antonio; bydro-
tborax.
Julio, Pernambuco, 7 dias, Recife ; espasmo.
Jos, Pernambuco. 3 mezes, S. Antonio; desinteria.
Antonio, Pernambuco, 45 das, S. Antonio; convul-
s5es.
Fortunata, Pernambuco, 9 mezes, S. Antonio ; diar-
rbea.
Quiteria, Pernambuco, 2 annos, Recife, escrava ;
vermes.
29
Vicente Ferreira da Costa, Ceara, 57 annos, solleiro
Boa-vista; pbthyslca.
GAIAI110NIC1 PAL DO RECIFE.
Iho ultimo, a segrate carta a pessoa desta cidade: ,
A 26 chegou o ponina procedente de Buenos- |,0 Bde,.M.f68I!S!:.I.Bgl '
Ayres, condozindo os Exros. passageiros Octavano
e Polydoro, que eram aqu esperados com ancieda-
de por qae se dizia qae vinbam para fiscalsar os
nossos depsitos, estaleiros etc., ect., por se darem
nelles faltas; mas, ao mesmo tempo qae eu confes-
so estaverdade, son o primeiro a pedir qoe se Unce
veo sobre todas essas cousas, por que nao possi-
um vel que os innocentes paguera pelos criminosos,
quando a estes sobrara sempre meios para se sa -
farera.
Estamos com um inimigo tenaz e audaz que
nao poupa meio algum para utiiisar-se das nossas
mazelas aflm de ir ceifando a nossa valente solda-
desca ; e se isto tem de continuar por mais tempo
comi estoa convencido) para termos de ca flear,
om que em proveito da buraandade, caja salva-
cao est cima de lado, acabemos j e j cora a
guerra, seja por qae m?io for.
i Ea poderia, a querer precipitar as consas, ac-
ensar os Exms. j ; mas para nao me tacbarem de
leviano, espero que pravas mais fortes apparecam
para raelhor analysar os seus actos, urna vez
que, logo aps a chegada, verara elles aos bos-
pitaes, sendo to ligelros porm as suas visi-
us que delxaram muito a desejar, em compara-
l cao ao cuidado de que se mostravam possuidos.
Ora nos de Siladeiro e Avalo compareceram, e ahi
examinaran) os galpoes em que se acham os ba-
I leadoi, mas deixaram de ir as barracas onde esto
os doentes de medicina, que bem careciam de tal
visita.
c A 29 segulram elles por mar at o Passo da
Patria, e ao chegarem foram receidos pelo Lopes
que bombardeava o notso acampamento, e s vol-
tarara depois de l terem estado dous das em con-
ferencias com o O.sorio e Tamandar. O resaltado
delta ignoro, se bem que algoem ja' me dissesse
qae esta visita teve por fim a pratica de alguus
ajustes sobre a remonta do exerciio ou sobre o
commando em chefe.
c O nosso exerclto esta' anda no mesmo logar,
e com o desgosto de estar vendo todos os dias o
acampamento bombardeado, sendo ja' mnitas as
barracas queimadas e ue poucas as carretas de
municSes Incendiadas e estragadas,e isto com gran-
de desmoralisaco dos nossos soldados por qaere-
rem avancar sem poderem allegando-se a todo isto
a falla de cavallaria, entretanto qoe o Porto-Alegre
com urna diviso de 6,000 Infantes e 4,000 cavalios,
reforco mais qne suficiente para levarmos de arrojo
o arrogante paraguayo, arada aeha-se em distancia
de 10 a 12 leguas do nosso acampamento.
Nioguem sabe at quando durar esta fatigo-
sa immobilldade ; porm que ella se proloagtra'
algum tempo, o autorisa a crer o grande numero
de cheles e offlciaes que tem obtldo permissao para
virem a esta cidade e a Buenos-Ayres, e o (acto de
estar-se collocando em invernada as cavalhadas
qae se compram.
f A esqnadra por sna parte nio da' moslras de
vida, mas ha fondadas esperances de que com a
creseente do ro e o poderoso concurso dos dous
encouracados, com qne acaba de ser reforcada, se
decida a emprehender alguma operaco de impor-
tancia.
Nesu imraebilidade os nossos soldados aim
do desanimo em que se acham, por esurem sof-
frendo to departa o insulto paraguayo, sem po-
derem respostar, vo nng morrendo e outros bai-
lando aos bospltaes eom as diarrheas e as se-
zoes, provenientes da podrido das materias or-
gnicas de tantos alagados .que circulara o acam-
pamento, e da peste das exalacoes dos innmeros
oorpos insepultos sobre o vasto campo, devendo se
considerar estes elementos pomo oa maiores allia-
dos do Lopes, anda mais do que poderia elle en-
contrar em orna naco poderosa; de aorte qae nao
de admirar qne o nosso. exerclto qne ha tres me-
tes eonuva 31,000 homena.. Cnjpoe de Tala-
cora', hoje redoza-se a rttH e. utos nos de Estelo-
(Bolaco.
Pi^iron-st recrutar no?hosptaes daqui aquel-.
devia fiear privada de sea direito por motivo inde-
peodente de sna vontade, e qne provinba da lei; e
sendo este praso iodefirido, aggravou para o presi-
dente do tribunal do Commercio insistindo nesus
razos, e mostrando o absurdo qne resulta va desU
negativa.Nada obstante nio teve provimento o
o aggravo, o qne prejudica essencialmente o direi-
to da cmara porque nao pode baver preferencia
sem carta de sentenga, e nao resU onlro recurso;
todava esta' fazeDdo opposico a preferencia de
Taborda, e empregara' os meios possiveis, e que
Ihe suggenr o direil para acaotellar o direito da
cmara.loteirada
Outro do engenbeiro eordiador, dizendo qne ten-
do-lhe sido remeitido pela cmara em data de 23
de maio prximo passado, urna copla do plano de
arborisaco das pracas e caes desta cidade, orga-
nizado pela repartlcab das obras publicas, afina de
que o pozesse em execugo dando os arvores que
se bouvessem de plantar is distancias no dito plano
indicadas, pasaos a fazer esse trabalbo, e logo em
principio boIob que as ditas distancias eram em
extremo pequeas, pelo qne resolveu nao continuar
e propor a cmara orna modincagao a este respei-
to.Com effeito em vez de sete metros que o plano
p-.-rmittio marcava para as differentes arvores, pro-
poz que entre as gameleiras da folha minda bou-
vesse a distancia de dez metros, e entre as outras
arvores a de oito metros, o que pela mesma c-
mara foi appiovadu. Neste sentido marcou as arvo-
res que se deviam plantar na praca de Pedro 2* e
na da Independencia, mas informado qoe por de-
liberacao da cmara; qne nao Ihe foi communlca-
da, foram supprimidas quatro das arvores planu-
das na ultima praca, dizendo-ibe o contraudor que
mesmo na primeira, isto na de Pedro 2*; achava
a cmara que baviam arvores de mais. Tendo de
marcar as outras pracas, nio sabe de que modo se
deva baver, e roga a cmara qoe o oriente a res-
peito, declarando-lbe se deve guardar as distancias
approvadas, ou se deixando de parte o plano da
repaitico das obras publicas, e a modificaco l-
timamente a' elle feita, deve proceder de modo que
julgar mais conveniente.
Posto em discu-sao, resol vea oe qae se respon-
desse ao engenbeiro qoe a cmara quando traton
das distancias para a plaotaco das arvores foi
para aquellas que Qcassem em liaha da roda das
pracas, porque, sendo estas pequeas nao seria
possivel admiltlr-se arvores do centro, embera
bouvesse para isso as distancias marcadas, e que
nesta intelligoncia ficasse o mesmo engenbeiro
para execuur o alinbaoento das outras.
O Sr. Gustavo do Reg pede a palavras, apr-
senla a segninte proposta, a qual sendo posta em
discusso foi noanimentete approvada.
A esta cmara nao deve ser indiflerente (como
ojoo ser a nenhum Pernambucano) o servico
rdestado pelo tinado bacbarel Jos Paulino da C-
mara, na oecasio em que se Iratava de organisar
corpos de voluntarios para desafrootar a Patria
traicoeiramente offendida pelo despota do Paraguay
Nesta oecasio o dito 1>acharel, qae dignamente
oceupava o lugar de promotor publico desta ca-
pital, logar que oflerecia-lhe grandes vantagens, e
facllitava-lhe um futuro brilbante e lisoogeiro, at-
lendendo a sua Illustraco e alta inteligencia de
qae era dolado, todo abaodooou para s seguir o
impulso de seu coraco, a onde se aninhava o mais
acrisolado patriotismo e offereceu-se para fazer
parte desse expedico. Tanta abnegacao, tanto
herosmo, mais qoe tudo cencorreu para dispertar
es sentimentos patriticos desU popalaco, e lodos
presenciaram depois desse feito, a concurrencia
que se desenvolvea para a organisaco desses cor-
pos.Tal procedimento pois, da parle do bacbarel
Cmara, foi um relevante servico prestado ao paiz,
e nao deve ficar no esquecimenio. Por isto, ha-
vendo infelizmente o dito bacbarel snecumbido na
cidade de Bueno-Ayres, de molestias adquiridas
na campanba, proponho que esta cmara offlcie ao
Exn. ministro Brasileiro n'aquelle Estado, pedin-
do-lbe para que se digne enviar eom a brevidade
possivel, os restos mortaes do dito bacbarel Cmara
com os quaes, no caso de nao serem reclamados
pela familia do fallecido, far esta cmara o que
est determinado no regulamento do cemiterio.
Paco da Cmara 3 de julho de 1866. O vereador
Gustavo Jos do Reg,
O Sr. Santos membro da commissao do maudou-
ro publico, pede a palavra e apresenta nm offlcio
que Ibe dirigi o administrador do dito estabeleci-
Manoel, frica, 32 anuos, solleiro, Boa-vista; pbthy- ment, participando que a estrada do dito estabe-
siea.
Rosa Maria da Silva, Pernambuco, 44 annos, casa-
do, S Antonio; phtbysica pulmonar.
Maria, Pernambuco, 8 das, S. Jos ;espasmo.
Arcelina, Pernambuco, 25 mezes. Boa-vista; desin-
terla.
lecimento no lugar junto a estrada de ferro, est
arruinada, qne as grandes mares flzeram nm
grande rombo na praia da Cabanga, pelo qual
entram e innundam 'toda a campia, privando as-
sim o transito das canoas, qne nao tem onlro ca-
minho seno aquelle, visto que a estrada nao se
acba calcada, e difflcnlU a passagem deltas; pede
qne se lome urna providencia a respeito para evi-
tar qne cressio as ruinas e se torne maior as des-
pezas.Resolveu-se mandar ordem ao engenbeiro
para orear os concerlos e antorisar-se a commissao
a mandar fazer os pequeos repart-s qne fossem
precisos.
Despacharam-se as peticfos de Albino Jos Fer-
reira : Chaves & Gassur, Henriqoe de Miranda
Henriques, Joaquim Goncalves Ferreira, bacbarel
Jos Vicente Duarte Brando, Jos Bernardo Gal-
vo Aleoforado, Joaquim Goncalves dos Santos,
Jos Antonio Moreira, Joo de Medeiros Raposo,
Manoel Tavares de Aquino, Pedro Pereira Lemot e
levantoo-se a sesso.
Eu Francisco Cannto da Boaviagem secreurlo
subscrevi.Pereira Simos, pro-presidente.Cos-
ta Menteiro.Reg,SantosFonseca.
London 4k
Braslllan Bank
mited).
Aos 30 de junho de 1866, tendo comparecido os
Srs. Gustavo do Reg e Sanios, nao bonve sesso
por falla do numero.
Eu Francisco Canuto da Boa-Viagem, secretario
a escrevl.Declaro em lempo que o Sr. presiden-
te mandn participar que por iocommodo nao po-
dia comparecer.Boa-Viagem o declarei.Sanios.
Reg.
Aos 2 de julho de 1866, tendo comparecido os
Srs. presidente Pereira Simoes, Gustavo do Reg e
Santos, nao bonve sesso por falu de numero.
Ea Francisco Cannto da Boa-Viagem secretario
o escrevi.Pereira Simdes pro-presidente,Reg,
Santos. .
5- SESSO ORDINARIA EM 3 DE JULHO
DE 1866.
Presidencia do Sr. Pereira Simoes.
Presentes os Srs. Aqnino Fonseca, Gustavo do
Reg, Santos e Pinto, abrio-se a sesso, e foi lida
e approvada a acta da antecedente.
Leu-se o seguinte
BXPEDIRNTB.
Um offlcio do Exm. presidente da provincia de
30 de junho ultimo, remetiendo por copia, a cma-
ra municipal para sea coohecimento; e fim conve-
niente o qual na mesma data dirigi ao juiz de paz
mais volado da freguezia da Varzea, declarando
oullo, pela irregolaridade nelles mencionadas, os
trabalhos a que proceden no correte anno a jaata
provisoria de qualiOcaco daquella freguezia, e de-
signando o dia 12 de agosto vindooro para renniao
da nova junta.Ioleirada.
Ootro do advogado, eommonieande qne o Dr. passivo.
Miranda propde fazer a desapprovaco amlgavel do Capital torneado pela caixa ma
terreno de sen sitio dos Afogados, que for necessa-
rio para o alargamedto da estrada, fleando sem ef-
feito o proceseo Instaurado contra o fiscal, con-
olue pedlndo soluco. Posto em dtscnssao, o sr.
Gntuvo do Reg pode a palavra, e propoz qae m
devia responder ao advogado qoe a cmara aeeet-
lava a proposta, e se offlclasse neste sentido ao en-
Kenhetro para marear o terreno precito, e ao pro-
carador para entenderle de'poU disto feito com o
proprieario, e saber o menor prec,o que exige pilo
(II-
BALANCO DACALXA FILIAL EM PERNAMBUCO
EM 31 DE JULHO DE 1866.
activo.
Letras descornadas .
Crditos diversos, outros
eos e caitas filiaes .
Caixa:
Emmoedacorrente .
triz
Depsitos.....
Crditos diversos, outros
eos e calzas filiaos .
ban-
nan-
1,377.658*280
1,408:981*070
274:664*950
3,061:304*300
888:888*690
1,036:944*550
l,135:470*8fiO
3,061:304*300
Recife. de agosto de 1866.
W. i. afut,
A-sountam.


ttinrtt de Pmu
/~l ^
uom
mv.i:
0 eotrMpMikuie
penuria t
*i^-
r1R5 Tsis lastimoso
Ma.
tai como lica exp isto
particular desta eiaie para o
jornal ProgressisU de Alageas,
Baldo de noticia?, em sua correspondencia de 19
do mez passado servia-jaMB rt **f*tta-
ta cotn o nome do venerando prel i lce-
se,'acreditando que saBbnceito publico oSo sof-
trer urna melamorphost ao contrario liver e In-
cremento que al hojpJ*frna-se impissitel a so
existencia neste bispado- talv^f vejase abrigado
a resgnalo.
A principioconttnua*-*rara as boceas muidas
hoje as grandefi'i'mm n Oriente coroou a obra, e
ficou provado qn8 0~Sr. D. Manoerda Medeiros ca-
noa das sympathias de muitas de suas ovelhas.
mar o contraria trahir ou duvular do leslemu-
nho das propitos sentidos.
Nao se poda conceberysem trahir ou duvlJar
dos proprios sentidos e do bom senso publico, dizi -
uios nos nma deelamagao mais banal e c m funda-
nlentos mais triviaes do que a do missivista de
quem nos oceupamos ; lamentavel o uso de se
melbante expediente, que alera de degradar a im-
preasa, tere os mais vitaes interesses da socie-
dad?.
Nao possivel entre am povo civilisado, como o
nosso, desenvolver-se de repente tao grande dis
crdito, como opinla o missivista, sera grayts moti-
vos, incontestavel o que avangamos.
Cumpre agora que o missivista, para ser cohe-
rente e manife.-te os males feilos pelo venerando
prelado, no corto espaeo de "ponco mais de seis
meses que rege esta diucse.
Abra o seu peita como catholicp, e difja o quo
tem soffrtdo a nossa santa religiao e o estado, com a
sua administrado.
Sera" grave mal telar o seo clero, procurar qu
traje decentemente t interessar-se pela edacfcfcad
d'aqaelles qrre se dedicara ao estado eccIestaMIcol
que nos templos naja o devnlo r<>speito e decencia
em seus actos? ensera por qae tem profligado
certos abusos enraizados nesta diocese, em prejui
so da soctedsde que esta levava, mas de corae.au
os sen.ia?
De proposito nao nos queremos entender De-
sengele o missivista, que o Sr. D. Manoel de
Medeiros ira* sea caminho desosombrado, des-
peito dos zoilos que o perseguem, e crea que o
povo caTholi o desta provincia e de todo o bispado,
k eicepgao de nm pugilo de descontentes, que a_si
Sfoprws' se apelida de pub'ieo e de ollas regies
a sociedade, est satisfello sallsfeitissrmo com a
direcSo at agora dada aos negocios da diocese.
Publicares a pedido
Assoelaco Commerclal.
Tendo-se hojede reunir os socios da AssoctagSo
Commerclal Bemtfeette em MMft.ldflHp, par
elegera direeoSo que subnitua a actual,' pedimos
aos commereiantes a i da raesni : pois
leudo ella (direcgo actual) eneetado obras no p
dio, que por sira lemeran;: e?o>r$os se compren
e nao esttndo ditas obras "concluidas, justo qne
nao se Ibetire a gloria, niesmo oorqtia qualqner
mndanca na dlrecgao pod trazer emora na con-
clusa da obra e prejuizo aos loscrfp!
Desneeessario sera esto nosso fl#dln, se So
fora con=ur-nos, q ie alguns neR'Wiaues, que silo
tnscriptores do predio, empenharen se com os que
nlo o sJ para serem eleit is directores.
Desculpe-nos os membros d i Associacao Com-
mercial e a direccao, o nosso moj.
Vis.
Urna das infelicidades, qaede crto tempo pora
ctem pesado sobre os destinos do paiz, sao a?
pardas mu frequeotes e profundamente sensivels
de seus nos benemritos.
A lousa do sepntchro acaba de occnltar aos nos-
sos olhos mais uro desses vultos histricos.
O Sr. coramendador Manoel Figu^iroa de Paria,
oi por assim dizer o principal fundador da imprm-
sa pernambucana. O Jornalzinho que creara im
epocha remota, elle o foi augmentando com esftrcos
sempre perseverantes at ao ponto de tornu-lo o mais
collossal do imperlo.e capaz de emparentar com os
maiores do mundo inteiro.
Em oulros espirites esse grande empenho podia
ser apenas cm calculo de ambigo poltica ou mer-
cantil. Para o illu-tre finado, quasi que dIo havia
raals qne urna aspiracao patritica. Elle revla-se
contente na sua grande empreza, porque a consi
derava um symbolo do progresso de soa trra
natal.
Dt-sinteressado ao ponto de (escurar do folnro
de urna familia querida e numerosa, elle regeitava,
sem hesitar um momento, vanugens avultadissimas,
para raanter a rigidez de seus principios, a cohe-
rencia de seu procedimenio, e o culto sempre
igual e verdadeiro que presiava s suas amizades,
constderando-as thesooros preciosos Me?mo para
os simples conhecidos, ou para os necessitados ti-
nha constantemente dessas liberalidades que o egos-
mo dos nossos lempos repata desperdicios.
Lhaao, e dolado da urna modestia bem rara, nun-
ca se Impoz, como podra faz-!o com soccesso, a
merc do prestigio immc-nso qae Ibe assegarava
um fcrande orgo de publicidade. Desde que elle
consegoia salvar as exigencias de seu proprio pun-
donor, que tao extremosamente zelava ; desde que
suppunha satisfeilos os reclamos do bem publico,
flcava-lhe a nica.anbigo de entregarse cora
aferr proverbial a esse trabalho sem tregoas, que
apezar da regularidade de sua vida, cavou-ibe tao
cedo a sepultura.
Ferdo em sen amor proprio, retrabia logo os im-
pulsos do resenlimeno, e nunca fez de sua impren-
sa (como tantos outros fariam 1) machina deiguerra
para seus desabafos pessoaes.
Cercado s vezes de difflcoldades urgentissimas,
nao arrefecia nelle o anhelo constante de manter a
regularidade e crdito de sua empreza, e ser pres-
timoso aos seas amigos, com quem pareca em cer-
tas occas5es preoecupar-se mais qoe de si pro-
prio.
No longo periodo de urna penosa enfermidadel
seu espirito procura va rebellar-se contraainvencive,
fraqueza do corpo. A inercia forjada roortiQcava-o
muit* mais qae os soHrimentos. Nos ltimos
d as d'agonia, s o viam repoosar com urna placida
modorra, quande por alta noite presenta eneami-
hado o trabalho qae tioha de vir luz no dia im-
mediato.
O commendador Figueirda foi nm desses horneas
qae se fazem por si mesmos, qae tado devem a si
e ao seu trabalho, sem auxilio de ninguem. A' sua
familia inconsolavel deixon elle nao somonte am
nome honroso e tradicional, mas anda um bello
exemplo digno de geral imitaco.
Amigo sincero do tinado, nao nos falla smente
o coraco ; falla tambem o testemunbo da razo,
as provas presenciaos que assiduamente colhemos
das excellenles cualidades desse distincto eidado,
cajo passamento se lastima.
Jos Bento da Cunha Figueiredo Jnior.
Huat
D'LMIA
Molestia Ulcerosa
.
Todos aquellos que ee achao su'>!itos i sof-
frer molestiM scrofulosaa, ulcerosa, ou syjilii-
l!tics, inda mesmo as Mpntadas de pelor
natureza, apenas necessito do lr o seguate
caso maravilhoBO, para qa so sinti inteira-
mente convencidos que a pus propria cura,
nSo s meramente possivel mas sim absolu-
tamente carta.
Joao Jost: Ferheira Babhoz, residente
na Cidade de Mavuiho, tinha todo o sen
corpo coberto de chagas ulcerosas, o durante
algunos anhos se achara del>-\ixo do tratamento
de mdicos os mais afamados, tondo usado
durante todo este tempo o^uasi toda a especie
do medecinas que- em tata ca.'cs empregada
pela faculdade medica, porAn debald* sera
obter o menor beneficio ou alivio: achando-sa
po's em tacs npuro3 elle finalmente ri-solreu-
so, depois do repetidos e baldados esforpoe
fazer uso da'
S'MC Agosto le 1S60.
m QKSm .iLUt-l
1 istias contra as quaes o n
frigeranto pode ser applicaaS^^^HEeita,
s5o: as ameoorrheas, ou sus
"jjt mens|xual^ynuiyj^jmeia. ou Ji-
' miouicQuM massa do sangtre c sua consis-
t^Kia alterad, dores de estomago, debili-
d*de di orgos digestivos, faso, fluxos
maeosos, flores brancas^ chlorose, molestias
do sexo femenino, caraclerfeada por lan-
guor geral, acclorisacio paluda da cor ou
esverduihada, empobrec ment dosangue,
e .fartes-ehronicos das visceras abdomina'es,
alporca ou escxophutas, escorbutos, opta-
aa, pallidez, e os estragos produzidos pe-
las molestias syphiliticas : asthenia ou falta
de forcis,; fraqueza geral: e ha hydrope-
sia anazarca e ascites; tendo-se o cuidado
de observar nestas duas ullimas molestias
principalmente, e em todas s outras, qoe
utn dos effeitos salutares de^te xaropa te-
ro-ventre corrente, e as urinas desembara-
fadas.
O modo de usar-se e regular-se vai des-
cripto no letreiro pregado no frasco.
Vende-se unicaatnte na botica da ra
Direila n. 88 4e
Jos da Rocha Paranhos.
?.l..ffiHMLHLlJl.
.
COMfiflERCiO
?
Caia Clia! do basco do Brasil era per-
iiamiiHCO 13 ile jalho de 1866
A ca xa descoma os saques de seu aceite pela
taxa de 6 0/0 ao anno, saca sobre a caxaflat na
Uahia.
___
tCiixa Filial do Danto do Brasil em Pomamlmco
aos 13 de julho de A8C
De mdem da directora ge fazsciente aos sendo
res acricDistas qua o thescureiro est aultori.-a-
pagar o 2o dividendo das ac^fies desta caixa,a
um
urna
arroba
mol no
libra
i&oQO
f tPj
800-
^HHHHl^arnauIja
Ossos. .
Palha de^carnaba ,
fF^a^e ema .
Sapatode couro brano
Er* ot supra, '
ApprowAfandegade Pernamboco, 4 de a
de I886W- A. Eulalio.
dos):
ferente, Jos Ribnto Gnimaraes.
rente, Joaquim da Cotia Bibeiro,
e.O 4.' e;cripturario, Jo3o de A. Pe\
a.
ORIA DE RESBM fRTERAS GE-
RAES DE PERNAMRUCO
Rendlmento do dia 4........... 1:315*236
CONSULADO PROVINCIAL
Rend ment do dia 1 a 3......... 6 8073532
dem de dia 4................. 3:324977
No todo ello apenas chegon a tomar Oinet
Garrafas do SahaparriUta a qxtatre frasoi das
Pulas Vegette ttvertradm, o o resultado
foi elle obter una completa e perfelta cura.
Os Seiirs. Feiu!EI!:.y, & C'ia., Droguista! da
MaranhSo, forilo quera supprirao < 3 medica-
mentos, e achlo-se peifcitarccnte ao facto
d'este caso, e as mesmos Senhores, nio s se
achilo ]iromptos confirmar o mesmo, como
taniuem em fornocer o actual adresso do Ser.
Bardoza, toda e qualquer peesi'a que por
ventura se desejo informar da rordade.
Becommenda-so mui particularmente ao*
Docntcs que tenhSo o niaior cuidado na escolli t
deste excellente remedio, nao usando outro i
nao ser a Genuina Salsaparrilha de BristOl,
a qual exclusivamente preparada poi
LANMAN&KEMP,
De NOVA YORK,
pois que todas as mais sao inefneazea e de non
tam prostimo
Vende-se as boicas de Caors & Barbosa
e G. Bravo 4 C.
Xarope tnico refrigerante de veame e de
ferro preparado pelo pharmaceut'tco Jos
da Rocha Paranhos, estabelecido nacidade
do Recife provincia de Pernambuco, ra
Direita o. 88.
Miseria em perspectiva.
ii
As lagrimas d'uma pobre viava, o pranto que se
desliza pelas faces dos seus innocentes filaos, qne
se enternecen) ao primeiro signal de dr e cons-
traoglmento de soa mi; a consciencia do publico
honesto qae se revolta por connecer a causa aesse
pranto amargo de iofelizes; o vulto esqualido e
rio d'uaa nomem que fiudou soa roissao na (erra,
e qae sabe agora da morada dos morios, pedindo
aos tribanaes competentes jostra verdadeira para
es autores dessa scena de lagrimas e soffrimeotos,
ludo isto passa sen a menor sigmcacao pela pre-
senta de dous ou tres ladroesjacosujmados a ouvi-
rem com ndiffereoca cynica os clamores da viava
desolada, os gemidos dos innocentes orpbos; a
josta reprovacao d'nm puelico honesto, e o qoe
mais, a voz rooqnenha e cavernosa dess vulto
cadver qae Ibes brada : dameos sedentos d'ouro
e miseria, que vos aproximaste de mim na hora
extrema do mea passamento, paro formulares a
copia de hmn teamtnt, aoade *uraes coaw ere-
dores de tnnta e tantos contos de ris;em pre-
oizo da familia qne defiere dos demais credores
que ignorara a vossa m ladroeira : faiei de
aisteocia formal desses crditos simulados, e coo-
teotai vosnsuraioscom a nao pequea somata
de jaros de jaros qae me obrigasl9s a mencionar
sobre a Importancia de vosses crditos, nos Uvros
deminha casa commerclal I >.,.-. Se na bora
extrema da nossa existencia, teme* a felicidad
de morrer contrictos e arrependidos dos ntssos pee-
eados; nossas vistas vol vem-se sorntaM para Deas,
e ffwndo delle imploramos a salvadlo para nossa
alosa, devemos esquecer, para sempre, este mun
do de miserias, em qae vivemos, com todas as suas
infamias e traic.des. Assim devia ter acontecido
aquel le, qae, na passagem desta para metbor vida,
saoserevea o papel qae Ibe apresentaram, respon-
dendo as pergantas da le, com aquella sereoida-
de e calma proprias d'om corpo caja alma j* ner-
taawia a eteroidade. Aos jtuzes, a qnem compete
alar pelos deslios dessa infeliz viava e innocen-
tes orpbos, pedimos, se jalgarera acertado e con-
veniente eoobecer o verdadeiro carcter d'om tes-
tamento elaborado pela ferl imaginacao de um
larapio ebefe, o favor de mandar justificar a ori-
gem desses crditos qae, sendo reconhecidamente
falsos, a serem aceito* con verdadeiros, deverao
ccasionar, em breva a mina completa de -nma
r.i/.ao de 10$.
O guirda-livros
igoack Ngoes Correia.
Sevo banco dejPerBn:-
btteo.
O yoro Raneo desconta letras a 9 por cento
lo anno
ilerrdimento do
Uera do dia 4 .
ALFANDrJGA.
da a 3.......
76:1955122
41:639,5639
120:831^761
MOV MEATO PA ALFA.NDEGA
158
3
7'jlumes entrados cora fazendas...
t com gneros...
*r"olumes sabidos cem fazendas...
edm gneros___
3
------401
fas
628
------367
Descarregam noje 6 de agosto.
Barca francera Vereditnamercadorias.
Birca inglezaMteordem.
Capea ingleza Adelphoidem.
Hrigoe ingleziitra-bacalho.
Barca hanoveriana Orafin lluyphausenlzrinbi
de trigo.
Polaca hespanhola Desnejadavinhos.
Patacho nacicnalCaraiacharque.
Ilrigae portuguezLnzitanoidem.
Pataclio portuguezFurto -idem.
ALPASDErA DE PERNAMBUCO
PAUTA DOS PRECOS DOS GNEROS SUJEITOS A DIREU0S
DE EXPORI.VJAO. SEMTAHE 6 A 11 DO -MEZ DI
AGOSTO Df 800. U '
Mercadorias. Unidades. Valores.
Abanos.........cento
>
arroba
>

caada
arroba
Este xarope, que d tom ao movimento
muscular por sua qualidade frrea, ao
mesmo tempo purgativo pela parte do ve-
lame que encerra, e refrigerante pela par-
te acida, alm da precisa para perfeita so-
lucao e combinaco do ferro; este atacado
pelo acido fica em extrema divisao, e as-
sim o mais soluvel que possivel, de sorte
queja nio to dependente de ser digerico
pelos cidos fracos, que se acham no suedo
gstrico durante a digestSo. Os expositores
de medicina sao de opiniao qne o ferro e
todas as suas preparaces gozara das virtu-
des eminentemente- fnicas, qoe aproveita
em todas as molestias que sSo caracterisa-
das por fraqueza; e com effeito aclio exac-
ta essa opini5o; n3o mas dado o ferro em-
substancia pelo mo resultado que teaho ob-
servado, (e que j Oz publicar) em certas e
determinadas mole-as; por exemplo: ane-
mia, e febres intermitentes, terminara mui-
tas vezes por anazarca, que accumulaoao
de serosidade no tescido cellular (agua qlian-
do est entre a pelle) e depois ascite ou hy-
dropesia do ventre, que accumulacao de
serocidade no peritoneo.
E' sabido que o farro um dos agentes
mais importante para que o sangue se pre-
pare e aperfeiede devidamente, e por con-
segutnte o mais proprio para impedir o des-
eDvolvimeato destaa molestias; mas sendo denTdTj'aBida"
elle um efficaz excitante, sorbente e secer- Pedras de amolar
nente, claro que s associado como se dem de filtrar
acba ueste xarope, pode dar o resultado ?6 de rebok)
Agurdente do cana .... caada
Idem restiladaou do reino
Idem eaxaca....... >
dem genebra.......
Idem alcool ou espirito de agua-
ardente .......
Algodiio em caroco ....
dem em rama ou em laa .
Arroz com casca.....
dem descascado ou pilado .
Assucar mascavado ....
dem branco.......
dem refinado......
Azeite de amendoim ou mendo-
bim ........
dem de coco ......
dem de mamona .
Batatas alimenticias ....
Bolacha o inaria, propria para
embarque........
Idem fina........ >
Caf bom .......
dem escolha ou restolho.
dem torrado......libra
Caibros........um
Cal......--a arroba
(dem branca f-rv
Carne secca (xarque) ...
Carneiros ......... um
Carvo vegetal .....arroba
Carvenas de sicupira urna
Cera do carnauba em bruto. libra
idem idem em velas ...
Cha...........
Charutos .......cento
Cevados (porcos).....um
Cocos (seceos)..... cento
Colla .... ..... libra
Couros de boi, salgados j. *
dem idem seceos espichados
dem idem verdes..... >
dem idem eabra cortidos um
dem idem de onca.....
Doces seceos ....... libra
dem em gela 'ou massa
dem em calda......
Espanadores grandes um
dem pequeos...... .
Esleirs para forro de estivas
de navio........cento
Estopa nacional.....arroba
Farinha de de mandioca alqueire
dem de araruta......arroba
Feijao de qualquer qudlidade f
Frechaes .......nm
Fumo em tolha, bom arroba
dem ordinario ou reslolho. i
dem em rolo bom.....
dem ordinario ou restolho .
Gallinhas........orna
Gomma.........arroba
Ipecacuanha (raiz)..... *
Lenha em achas......cento
Toros......... i
Linlias e esteios......nm
Mel ou melaco ...... caada
Milho.........arroba
Papagaios.......am
Pao Brasil.......quintal
um
urna
2-5500
900
8O0
360
880
900
W000
16*000
1*300
2SGO0
1*900
35000
4*000
5*500
1*300
1*400
1*300
3*000
7*000
7*000
6*500
440
360
400
580
3*800
4*000
1*600
3*500
320
500
2*000
3*000
15*000
4*000
660
160
260
100
380
10*000
1*000
360
520
4*000
2*000
10:132*509
PRAQA DO RECIFE
4 DE ACrOSTO BR f 84M.
A'S TRES HORAS DA TARDE.
Revista semanal.
Cambios........Saccou-se sobre Londres a 24 },
24 X e 24 3/4 a. por 15000, so-
bre Paris de 397 a 400 rs. por
fr. ; sendo o valor dos saque
effectuados durante a semana de
S 60,000.
Algodao......... Vendru-se o de Pernambuco de
I6S006 a 16*800 por arroba; o
de Mace posto a borde, a
15*500: e o da Parahyba a
18*300.
Assncar........ Vendeu-se o branco de 3*000 a
3*8W) pur arroba, o somnus a
2*800, o mascavado purgado de
2*000 a 2*400, e o bruto de
1*700 a 2*000. -
Agurdente.....Venden-se de 60*000 a 65*000
a pipa.
Couros ........Os seceos salgados venderam-
fe a 160 rs. a tihra.
Arroz.......... Opilado da India vendeu-se a
3*050 a arroba, e o do Mar-
nhiio 3*200.
Azeite doce......Vendeu-se o de Lisboa a 2*400
o galio.
Bacalho.......Em atacado vendea-se a 13*000
a barrica, e a retalbo de 14* a
17* a dita.
Batatas......... Venderam se a 3*000 a arroba.
Bolachmhas.'-----dem a 3*500 a harriquinha.
Caf........... Vendeu-se de 5*000 a 5*600 a
arroba.
ehS............ dem de 1*600 a 2*400 a libra.
Cerveja........Mera de 5*000 a 6*500 a duzia
de garrafas.
Carne secca..... A do Itio Grande do su! vendeu-
se de 2*500 3*200 a arroba,
ficando em deposito 83,000 arro-
bas; e a do Rio da Praia de
2*000 2*800, fleando era de-
posito 53000 arrobas.
Farinha de trigo. A de Philadelphia retalhoa-se
a 23*000 por bnrrica, a de New-
York de 1C*000 a 23*000, a
franceza a 24*000, a hespa-
nhola a 22*000 e a de Trieste
de 24*000 a 25*000; ficando
em deposito, inclusivo algnmas
partidas de barricas chegadas de
Terra-Nova o do Havre e uro
carrejmenlo da America,
lovOO barricas, sendo : 300 da
primla, o,700da segunda, 900
da terceira, 1,800 da qoarta e
6,500 da quinta.
Dita de mandioca Vendeu se de 3*500 a 4*000 o
saeco.
Louca..........A Ingleza ordinaria vendea-se
de 810 a 320 por cento de pre-
mio sobre a factura.
Manteiga.......Vendea-se a ingleza a 900 rs.
a libra e a franceza de 460 a
500 rs. a dita.
Masas.........Venderam-se a 8*000 a caixa.
Oleo de linhaca.. Vendeu-so a 1*900 rs. o galo.
Passas......... dem a 7*000 a caixa.
Presuntos.......Venderam-se a 16*000 por ar-
roba.
Queijo........Os flamengos venderam-se de
1*700 a 1*800 cada um.
SabSo.......... O inglez vendeu-se al40rs. a
libra, e o do Mediterrneo a '20
rs. a dita.
Toucinlio.......Vendea-se o de Lisboa a 8*800
por arroba.
Vinagre........o de Portugal vendeu-se de 85*
a 110* a pipa.
V'thos.........Venderam-se os de Lisboa de
180* a 190*000 a pipa, e os de
ontros palies a 160*000 a dita.
Velas..........As de composcao tenderam-se
a 590 rs. por pacote de 6 velas.
Descontos.......O rebate de letras reguloa de
8a 11 por cento ao anno.
Fretes.......... Para Canal 30/ 5 % pelo assu-
car; para Liverpool pelo algo-
do > d. por libra sem prima-
gera, a vapor.
O illm. Sr. inspector da thescuraria de fazenda
fue tem marcado dfa f5/d'outubB tFeste anno
para o concurso que tem de abrir n'esta thesoura-
ra, para'o pYeehchinfenfo d*os fugares vagos" *e 1*
e 2* conferentes e ofiicial de descarga da alfandega
do Rio-Grande driforte.
Versaro os extraes.
Para ofQcial de descarga i obre as materias de
que trata o do arl. 1*do decretan.3114 de 27
de junho de 1863 a saber : lettnra, analyse gram-
matical, orthographia, arilhmettca e suas appllca-
c5es ao commereio, cem especlalidade a' reducto
das modas, peso e medidas, clculos de descontos,
juros simples e compostos, theoria de cambios e
suas applicacSe.
Para 2o couferente sobre as mesmas materias
Cavalcante de Oliveira, Dr. Emiliano
^^l^^^^^f^^S^^&^^
H2jJff2l e Qu,,rrz "#fil$Ida", D.
daSdvT^ Ur" *tf ""^ n a0Tl
'Saula Gasada wwicordia do
Recife
A Illma. junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife niand> fazer publico nue no
dia 9 de agosto, as 4 horas "da tarde, na sala de
suas sesses, se receberao proposias p?ra o arren-
damonto do sobrado de um andar n. 33, sito a ra
Direita desta cidade, qae precisando do cernenos
ser arrendado a quem se obrlgar faze-los, median-
te condicoes qae forem previamente convenciona-
exigidas pa'ra ett^iad^wcarRaTm^as^seguin- das> e"^ue deveroser especialisadas em ditas pro-
tes : theoria deescripiaracao mercantil por part-, postas. .
das simples e dobradas e saas applicacoes ao com- Santa Ca?a de Misericordia do ReciTe, 4 de agoS-
mereio, tradnecao correcta das lingaas ingleza e lno dt 1868- .
franceza ou pelo menos da ultima, principios ge-i O escrivao interino,
raes de geograpnia e historia do Brasil, algebra at! Pedro Rodrigues de-Sonza.
as equacSes do segundo grao, estastica commerclal
e prallca do servico da repartico em que estiver
o candidato, se por ventura ja' for empregado; e
n'este caso sera dispensado de exame em qaalqner
das materias cima mencionadas em que mostrar
ter sido approvado.
E para Io coeferente sobre as mesmas materias
(dadas as mesmas excepcoes) e mais as seguintes
sereometria, areometrla, e pralica dos meihodos e
uso dos instrumentos modernos de arqueaco de
navios.
Os candidatos, que nao forem empregados pbli-
cos, devem apresentar documentos que provem :
Idade completa de 18 annos, Isenco de culpa e
pena, e bom coraporlamento. Os candidatos porm,
ao lugar de Io conferente, que su o pedem ser em-
pregads pblicos, devem mostrar ter tido pele me
nos 3 annos de exercicio de conferente em alguma
alfandega.
Secretaria d thesourarla de fazenda de Pernam-
buco, 6 de julho de 1866.
servindo de offlclal maiof
Manoel Jos Pinto
DECUBACQES
No da terga-feira 7 do corrente, aepois da
audiencia do Illm. Sr. Dr. juiz dos orphJos destf
termo da cidade do Recife, sera' vendida por arre
mataci ante o mesmo Sr. juiz, a quem maior lac-
50 offerecer, a casa terrea n. 58 na raa das Cinco-
Pontas com urna porta e duas janellas, na frente
com 19 palmos e rneio de vao, e 60 de fundo, duas
sallas, dous quartis e coznba fra, quintal morado
com portao para a ra do Dique, cacimba e um
quarto, chaos proprios, avaada em 2:600*000.
A mesroa venda sera' effectuada livre de quaes-
quer despezas para'os consenhores do predio, in-
clusive a da slza por inteiro, as quaes todas corre-
ram por conta do arrebatante, porque foi autorisa-
da a requerimento do testamenteiro do finado JoSo
Baptlsla de Oliveira.
Tendo a comraisso directora da exposigao desta
provincia, em sesso de 4 do correle, resolvido
transferir a abertura da exposicao para o dia 7 de
setembro prximo futuro, assim o fago publico aos
indastriaes e mais pessoas que tem de concorrer
aquella fes*a; preveoindo-os de que a remessa dos
productos deve ter lugar de 15 de agosto em
diante.
O, secretario lolarlno.
____________Gervasto Rodrigues Compeli.
Consolada de FHngM t
Para orocimentio do vapor Ztyak^ptljeaez se
precisa o segufnte : azeite docef atroz,Tnjdfrdente,
bacalho, carvo d<; p-dra, bolacha, lgames, le-
nha, p7u. carne fresca, vinb?, vjna(,Te,sal v carne
de porco salgada.
R-cebem se propestas em cartas fechadas diri-
gidas a este consulado, para fomecimento destes
gneros, at ao dia 6 de agosto ao meio dia.
A' casa de deten5o acham-se recolhidos por
fgidos Mathcus, que diz ser escravo de umSr. Ze-
zinho, residente em Bom Jardlm. e Luiz, que diz
tambem ser escrava de Antonio Teixelra, residente
em Olinda : quem pois so jolgar com direto aos
mesmos escravos provando, ser Ibes-hao entregues.
Subdelegada de polica dj pHmeiro dlst-icto da
freguezia da Boa-Vista, 4 de agosto de 1866. O
subdelegado, Pecio de Aquino Fonceca.
A il'ustrisslma junta administrativa da Santa
Casa de Misericordia do Recife, manda fazer publi-
co que no dia 9 de agosto, pelas 4 horas da Urde
na sala das suas sessoes, tern de ir a praga para
serem arrematados 309 palmos de terreno, no lugar
dos Arrombados pertenceules a esta Santa Casa per
cesso de dominio til e direito feito por Manoel
Jos Lopes Braga e sua mulber.
Santa Casa de Misericordia do Recife, 4 de agos-
to de 1866.O escrivao iQlenno, Pedro Rodrigues
de Souza.
MOVIMENTO DO PORTO
* #
qae se espera, e a experiencia me tem de- pnSu chire de vascas ou '
monstrado sem risco de offeuder as entra-
nhas.
4*000
2*800
5*080
15*000
8*000
10*000
8*000
1*000
2*800
25*000
2*500
12*000
6*000
180
1*600
3*000
6*000
5*000
900
800
1*000
160
,Yi.' i.trado no efa
Terra-Nova33 dias.brigae inglez Runnymedes, de
181 toneladas, capillo Peter Hansen, equipagem
11, carga 2070 barricas com bacalho; a Saun-
ders Brothers & C.
Navios saludos no mesmo dia.
Canalbarca ingleza Avena, capilo Henry Dale,
carga assucar.
Rio da Pralapalhabote portuguez Serra 1.', capi-
llo Francisco Antonio Leal, carga assucar e
agurdente.
Rio de Janeirobrigue norueguense Jarlen, capi-
lo .\f Andersen, em lastro.
Havreiugre francezflw Grande, capillo L. Mec/e,
sarga algodao e couros.
Navios entrados no dia 5.
Aracaty-U dias, hiato nacional Dous Amigos, de
75 toneladas, capilo Francisco E. Rodrigues,
eqipjgem 8, carga algodao e outros gneros; a
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C.
Macei2 dias, vapor nacional Mamanguape, de
337 toneladas, commandante Belmiro B. de Soa
za, e juipagem 22.
0&ctt!c5o.
Nao hoaveram sabidas.
O Exm. Sr. vice-presidente da provincia man-
da convidar aos Srs. Drs. era medicina, que se
quizerem enpregar no servigj sanitario do exer-
cito em operacfos da guerra contra e Paraguay a
apresenrarem as condicgSes, mediante as quaes
pretendam ser contratados para aquello servijo.
O secretario,
Dr. Francisco de Paula Salles.
Coaselho de compras navaes.
O conseibo promove no dia 6 do corrente mez
a' vista de Dropostis receidas al as 11 horas da
manbaa a compra dos seguintes objectos do ma-
terial da armada: 12 pe Iras de amolar, 59 carai
sas de baeia, 100 croques, 120 palmos de pedra
marmore enm 26 pollegadas de largura e 1 1,-2 a
i de grossura, 2 viradores de linho de 7 pollega-
das, 409 libras de arroelas de cobre, 4 pranchoes
de amarello do 3 costados, 200 oes de caco de
chumba de 5(8 e ICO arrobas de oleo de linhaga ;
bem como a compra igualmente para o transporte
de guerra e pelos desenhos ou formas dada3 pelo
arsenal de marinha, de um pao de sicupira re-
dondo com 15 ps de comprimento e3 de dime-
tro e de mais ootro pao tambem de sicupira com
25 pos de comprimento, 16 pallegadas de grossura
nos extremos e 3 ps no centro.
Sala das sessoes do conseiho de compras navaes
1' de agosto de 1866.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Santa Casa da Misericordia
do Recife,
A Illm.' Junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife manda fazer publico que
no dia 9 de agosto pelas 4 horas da tarde na saia
de suas sessoes tem de Ir i praga a renda das ca
sas abaixo mencionadas por tempo de um a tr-.
annos.
Os pretendentes deveao comparecer acnmpanha.
dos de seas fiadores ou munidos de eartas destes.
Estabclecimeatos de caridade.
Ra Direita.
Sobrado de 2 andares n. 8. 1:067*000
Ra do Padre Floriano.
Casa terrea n. 57......,
Raa do Fagundes.
Casa terrea n. 34.....,
dem n. 32.........
Travessa de S. Jos.
Casa terrea n. 11.......
dem n. 5.........169*000
Ra dos Pescadores.
Casa terrea n. 11.......216*090
Ra das Calcadas.
Casa terrea n. 30.......174*000
mein n. 32.........128*000
dem n. 36.........176*000
Gasa terrea n. 38. ,.....157*000
Ra das Cinco Ponas.
Casa terrea n. 70. 217*000
Roa da Virago.
Casa terrea n. 7.......284*000
dem n. 19.........180*000
Ra do Encantamento.
Sobrado de 2 andares e soto n. 3. 400*000
Raa da Gloria.
A lluslrisslma juata da Santa Casa de Miseri-
cordia do Recife, manda fazer publico que recebe
propostas no da 9 do corrente, pelas 4 horas da
tarde na sala de suas sessSes para os concertos
que se tem de frzer na casa n. 8 da ra do Senhor
Bom Jess das Crioula?, perteocente aos estabele-
cimentos de carldde.
Secretaria da Santa Casa de Misericordia do Re-
cife, 4 de agosto de 1866.O escrivao interino, Pe-
dro Rodrigues de Souza.
50*000
145*000
155*000
153*000
- A illustrissima junta administrativa da Sania
Casa de Misericordia do Recife, manda fazer publi-
co que recebe propostas para o arrendamento do
sobrado de um andar n. 33 sito a ra Direita, que
precisando de concertos ser arrematado a qoem
se abrigar a faze-los, mediante condiroes que deverao
ser mencionadas em dilas prepostas.
Santa Casa de Misericordia do Recife, 4 de agos-
to de 1866.O escrivao interino, Pedro Rodngus
de Souza.
s
THE.4THO
DE
Kri;l!FZA--(.0i|}R\.
Recle* extraordinaria.
Quaila-leira 8 de agesto de 1866.
Representar-se-ha o muito applaudido drama
em o actos
AS
(HIEDAS FATAES
Comegara' as 8 horas.
A empreza previne ao respeitavel publico qne os
bilhetes de plateas sero vendidos nq. dia do es-
pectculo das 10 horas em diante.
AVISOS MARTIMOS
C0Pi5H;\ BtUSILEIBA
DE
PAQUETES A VAPOR.
Dos portos do sul esperado
at o dia 14 do corrente o vapor
Santa Cruz, commandante o pri-
meiro lente Aranjo, o qual de-
pois da demora do costume se-
guir' para os portos do norte.
Desde j recebem-se passageiros, e engaja-se a
carga qae o vapor poder conduzir,a qual de ver ser
embarcada no dia da sua chegada; encommendasa
dinbeiro a frete at o dia da sua sabida as 2 horas-
as passagens s sero recetadas na agencia ra
da Cruz n. 1, escriptorio de Antonio Luiz de Oli-
veira Azevedo & C.

Para o Porto
Seguir com hrevidade a bem conbecia e ve-
leira barca portugueza S. Manoel II, por ter aran-
de parte de sen carregamento engajado, para o
Casa terrea n. 55._ ........ 144*0001 resto da carga e passageiros para os qoaes tem
EDITAES
Os effeitos dos incitantes, s5o: promover
as secrecoes, e absorces, augmentar o ca-
lor natural, e remover aquellas dores que sabao. .
nascem da falta dos movimentos irritativos- Sal. .......
Os sortentes sSo tambem aquelles agentes* Salsa parriib* .
os quaes augmentam os movimentos irrit- SJJJJSE '
vos, que formam absorcSo, e os si cernen, goJa em vaqueta" !
tes aquelles que augmentam os movimentos Taboas de amarello
irrkatives que cOhstituem as secresoesJ diversas .
novilhos.......cento 3*800
Pranchoes de amarello de dona
costados.......oa 20*000
Idemdelonro ...... 10*000
Rap.......... libra 1*000
i 160
alqueire 400
arroba 25*000
> 5*000
i 7*000
nma 3*000
duzia 140*000
Assim, pois, v-se que sem a precisa combi- j-J*J!'*"
oaco e modificaco n5o pode ser elle appli-: t? '
... y
. arroba
m injuu. ... quintal
ado indisUnWamerrte. Muitas vezes o pra- Unhas de-boi'.'.'.'.'. '. cento
tico deka de faier applicaco do ferro por Vassonras de de piassava
conbficer suspeitr que o Agido, o bofe ou lm de timb...... *
pulmio, e orf3o essencial da respiracSo, ou v'U^m! carnaaba.....cama
Ldea de Perineo,'4'd a, ato de
que, se se ttvesse appltcado em tempo se aditammiekto.
poeria ter evitado o desenvolvimento da Cera de carnatiba ... arroba 6/J400
molestia. Assim, pois, o xarope prepara- Cassueiras de Jacaranda, duzia 95)9000
87*000
3*000
1*000
0*000
380
10*000
8*000
6*400
800
Dr. iTistao de Menear Araripe offlcial
da imperial ordem da Rosa, juiz de di-
reito especial do commereio d'esta cida-
de do Recife de Pernambuco, e seu ter-
mo, por Soa Magestade Imperial e Cons-
titucional o Sr. D. Pedro II, quem
Deus guarde etc.
Fago saber aos qne o presente edit&l virem e
delle noticia tlverem qne no da 6 de agosto do
correte anno, se ha de arrematar por venda a
quem mais der em praga publica deste jnizo o
segrate:
Um sobrado de nm andar sito no caes do Apollo,
freguezia do Recife com o n. 32, com tres varan-
das de ferro na frente, e olio de lado, com quintal,
lando o primeiro andar, dous grandes saldes,
oceupado o dito predio com armazena, avallado
por 10:000*.
Urna casa terrea sita no caes do Capibaribe
freguezia da Boa-Vista, com o n. 8 A, com nma
porta larga e urna porta pequea na frente, com
travejamento para nma solea, em caizo, avahada
por 3:500*.
Urna dita na mesma freguezia e logar, com o
n. 8 B, com tres janellas de frente, seis qoartos
iravejado para urna solea, com quintal, avahada
por 2:500*.
As quaes foram penhoradaspor execoco doLon-
don Brastlian Bank, contra D. Mara Tbaodora
Alvoi Ferreira por si e como totora de seus
Albos.
B nao havendo laocador qne cobra o prego da
avaliago adjudicagio, ser feita pelo prego da
adjodicagao na forma da lei.
E para qne chage ao conheciraenlo de todos
mandei fazer o presente edital, que sara' afflzado
nos lagares do costme e publicada pela im-
precisa.
Dudo e passado nesta cidade do Recite de Per-
nambuco aos 10 de julho de 1866.
En Manoel liarla Rodrigues do Nascimento, es-
crlvSin o sobscrevi.
Trutao de Alinear Araripe.
Ra da Moeda.
Sobrado de 2 andares e solao o. 37. 480*000
Raa do Nogueira.
Casa terrea n. 17...... 240*000
Rna larga do Rosario.
Lojan.2SA........1:800*00
Segundo andar ....... 30ttaO00
Becco do Quabo.
Casa terrea n. 55....... 144*000
Patrimonio de orphos.
Ra do Rangel.
Casa terrea n. 06.......300*000
S. Gongalo.
Casa terrea n. 22.......189*000
Roa da Lapa.
Casa terrea n. 2.......1110*000
Roa da Cacimba.
Casa terrea n. 10.......... 83*000
Ra da Senzala Velba.
Casa terrea n. 18.......199*000
Rna da Madre de Dos.
Casa terrea n. 14........ 601*000
Ra da Gnia.
Casa terrea n. 29.......144*000
Rna do Pilar.
Casa terrea 94 idem......20IJ0O0
dem n. 99 idem.......255*000
dem n, 103 idem.......200*000
dem n. 105.........168*600
Sitio de Forno da Cal n. 5. 150*000
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife 4 de agosto de 18S6.
O escrivao interino,
Pedro Rodrigos de Soma.
Sa1 ]asa de Misericordia
do Recife.
magoiflcos commodos trata-se com os consignata-
rios M. J. Ramos e Silva & Genro, roa do Vicario
n. 11, oa com o capito a bordo.
Rio Grande do Sul.
O brigue brasifeiro Pnnceza, segu ota brevi-
dade, recebe alguma carga a frete : trata-se com
o consignatario Jbao Francisco da Silva Novaes,
travessa da Madre de Deus n. 5.

Rio de Janeiro.
Com a brevidade que fr possivel, segui-
r para o Rio de Janeiro o brigue portu-
guez Lusitano, capillo Joa" Xavier da Fon-
seca, recebe carga e escravos a frete rasea-
vel, e o mais commodo que se poder con-
cordar edtre os carregadores e os consig-
natarios do referido navio. Marques Rarros
A C. largo do Gorpo Santo n. 6, 2. andar.
COMPANHIA PERNAMBUC"A~
DE
IVavegaco costeira sor vapor.
Parahyba, Natal, Macu, Aracaty, Cear e
Acarac.
sk^
Itodia74Mi4MMfc,ols
o oras da tarde, segu para os
portos cima indicados, o vapor
-------rersinunga, commandante Tfttes.
Recebe carga at o dia 6. Encommendas, pas-
sagens e dinbeiro a frete, at 3 horas da Urde do
dia da sabida.
Escriptorio no Forte da Mattos n. 1-. _______
Para o Porto por Lisboa a veleira e superior
A Rima, jonta administraba da Santa Casa de barca portogneza firneitala pretende sabir para
Misericordia do Recife manda fazer publico que no \os ,.naic*dos portos com multa brevidade por ter a
dia 9 de agosto, pelas 4 horas da Urde, na sala de milr Pa/te de seo carregamento tratado, e para o
saas sefeSe, tem de ir a praoa para serem arrema- 9ne, "!e fa,la. trata-se com o consignatario Joaqnim
tados 309 palmos de terreno, no lugar dos Arrora- ,os Gncal's Beltrio, na ra do Vlgarto n. 17.
bados, pertencentes a esta Santa Casa
Lisboa
por eessao
de dominio til e directo feito por Manoel Jos Lo-,
pe|aBnrier.a/ ?r^"Mi. a, -.*. *. ? "W P* L'soa em poneos das por ter
SimE^ MMncor,li d fe. e agos- mtor ptrU o escrivao interiM, Flor de S. Simo
Pedro Rodrigues de Sena*.
Iho de 1866.
com
Correio geral.
Relacao das carias safars asistentes na admi-
nlstragao do correio desta cidade, para os Srs.
abaixo declarados:
Dr. Antonio da Cunha Ftgoeiredo, Antonio Gon-
salve da Almelda, Barnardiao Perelra de Brlto, ; tu B-^3
para o resto da carga e passagens trata-se
Camino A ffoguajra, na roa do Apollo n. 20.
Para o Rk) Grande
Segne com moita brevidade a barca nacional
Saudade, reeeoe alguma carg a frete par que
trata-se m escriptorio da Amorm Iraaaos, roa da
v*
>%i

<
4




m**+*p*m<**At*H*e*HM.
--------------------------... ..i i
I
-
Para U.nna,
vi sanir cj:u breviJaie o patacho portuguez
Flor de Mmo, eapitao Ramos, recebe carga e
passageiros, trata se com E. R. Rabello ; a roa
do lanche i>,Hoa com o captto.
1*1. El* A DOS
CPl\lli\ BRA9ILEIRA
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do norte esperado
al o dia 17 do corrala.a vapor lo-
canlins, coramandaote o capito l-
enle Parias, o qual depois da de-
_ mora do costme seguir para os
portos da sol.
Desde ja receb-im-se passageiros. e encaia-aei a
carga que o vapor poder condazir, a qaal devera'
ser embarcada no dia de saa enerada, eneommen-
das inbar a freta at o dia da sabida as i ho-
ras ; as passagen. s sero receidas na agencia
roa da Crat o. i, escrijUorio. de Antonio Lniz de
Olireira Azeveao & C
te.
1111(11.
IiGILAO
(a variadas.
QageatePsto bkMiiMlo perconts, o rwoe de
quem sarteaeer de oaadaaoldas e algodoes com
avaria d'agna, sUaaia, as 10 boras ea ponto- do dia
cima dito no armazem da ra da Cadean. M.
LEIlIO
De 4 dizias 4e cailei ras e 4 sof* novas.
(Fara fechar factara.)
iioji;
Por oterveacao do ateaie Piolo. -
- No amaasm da roa da Cideia n. 51.
LHLAO
f ummbiiia de jcarantl e ama
ca-tarMeeu tarima le jcara ai
or 6 de agosto.
tilMrnB(aa da agenta Pinto no artaazesj. da
ana Cadeia. n. al, oade llavera' leila) da setas
a cadeiraa novas, assim como (aseadas.avariadas.
fl
LEIL1
DE
CHAPEOS DO (ULE
H )je, as 10 1(2 horas no armazem da raa da
Caaea n. Bt, onde haver leilo da fazendas ava-
Tiada*, por inteneaeio do agesta Pinto.
LUILVO
eui casa lema i rta Velha n. $8,
en eHas -prtfrie.
Cordelro Miines
competentemente' aatamado fara' leilao da asa
asrm acma dtfn, a qaai moa x salas 3 quartos,
osinha fora, qoiotal murad) e cacimba propria,
sendo o seu producto applicsdo a disposieoes de
legados. Os pretendentes podem examinar a re-
ferida casa e nualqu >r inforraacao o mesmo agen
48 satisfar cojo leilao taca' lugar no dia
Quarla-feira 8 do correte as 11 hora-.
No armazem a raa da Cadeia do Recifa n. 39.
AVISOS DIVERSOS
A juna administrativa do Hospital Portuguez
de Beneficencia manda celebrar na terga feira 7
do correte pelas 7 10 horas da naoba ama mis-
sa em saa oratorio, por alma do sea socio bero-
feitor o comraendador Manoel Figaeira de Faria.
a onvida aos pareates e amigos do fallecido assim
como a lodos os socios aassistirem a este acto,
ieronyoo Joaqaim Fiaca deOiiveira,
Secretario.
Manoel Jos de Sonta, vae a Europa.
Um amigo do commeodador Manoel Figueira
de Faria, convida aos prenles e oatros amigos del-
ta, para onvirem algamas mis-as a um memento,
que por saa alma se celebraro a egreja de Nossa
Sunhora do carmo desta cidade, no dia 7 do cor-
rente mez das 7 as 8 boras da manba.
LOTERA
AOS GlOOO
Gtrre seiti-fera 10.
Acham-se venda na respectiva theson-
raria, ra do Crespn. 15, os bilhetes,
rae i ose quintos da 21* parte da lotera, a
beneficio das familias dos voluntarios da
patria (76*) sendo a extraccao no lugar e
bora do costume.
O premios de G:0005000 at 10^000 se-
ro pagos ama bora depois da extraccao al
as 3 boras da tarde, e os outros depois da
dislribuicao das li.-tas
As encommendas serio guardadas somen-
O tbesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Precisa-se alagar ama escrava de meta ida-
de para o servico de ama crianza de nm aono :
a* roa da Imperatriz segando andar n. IB._______
Aluga-se ama casa terrea com soto na raa
dos Martyros n. 18 : a' tratar a' raa Direila n.
4o, sobrado.
Na ra do Trapiche n. 16
acham-se os seguintes depsitos
Be R. Bruiiigkaus em Naits.
Boargogne.
Vinho Pommard tinto.
Cortn tinto.
> Santo Georges tinto.
. Cbambertin tinto.
T~~ Rlcheborg tinto.
Clos de Voageot tinto.
Chablis braneo.
Del l.Woefen Francfort:
Rbeno.
Geisenbeimer.
Liebfraamileh.
Marcobranner.
Em cata aaa** GhrisUaBen, raa do Tr
piche-novo n. 10, anico agente no norte do Brasil
de Brandenbnrg frres, Bordeanx, encontrase ef-
festivamente deposito dos artigos seguintes:
St. Julien.
Sl Bierre.
Larose.
Chateaa Leovilla
Chateaa Marganx.
Graud vin Cbateeu Lafitte 1808.
Chateaa Laftte.
Haut Sauternes.
Chateaa Saatarnes.
Chateaa Lalaur Blancbe.
Chateaa Yqoem.
Cognac em tres qnalldades.
Areittfoqo.-prefl de Birdeaax.
DA
PN DW
BARTHOLOMEO
Preparada* slaaple*. rrepai-aatoH com posto.
*ABA USO INTBl^O. PA1A VSO INTERNO.
Xarape de jornbeba. Virrlro de hjrubeb ferroglneso.
Vinho de jurobeb*. Xirope dajarubaba ferruginoso.
Pilulas dejunbeba. Pilulaadearubeba ferrugicosas.
Tintura de jurabeba.
Extracto hydralcoolico de jurubeba.
PAA DSO EXTERNO.
Oteo de jurubeba.
Pomada de jurabeba.
Emplasto de jurubeba.
A JTURlBEB.
Esta planta que todos conbecemos e vemos par assim der todos os das, co-
nhecida desde lempos mu remotos; pois que Pisn a descreveu na sua Historia natn-1
ral medica, fazendo della grade eligi; Lineo o immortal botnico, a classiflcou entraj
a familia das solanneas dando-lhe pltifo de SoUmumpaniculatwn; Martius d'ella tra-|
tou, e ainda Marat e Debus no sea excelrsnte Dntionario de materia medica e thera-
peutica, nos dizem o aso medico quo os uaturae* das Antilhas fazein das raizes e frustos
da jurubeba.
Todos estes escriptares botnicos: e medicot escrevem a jurubeba como um ex-
celente desobslrente, e como tai suplicada as obstntecoes a inlammacoes do figado e
baco, e ainda como diurtica, aspisatando a saoreco das urinas, accrescendo a ludo
isto a propriedade qm Una, da *ual goxa aaitas m especies da familia das So-
lanneas, de produar seusboos effeos. eaaiaado e restaurando as partes do corpo bu-
mano, com as quaaa se pOetn em cwstacaa,
E' admiravol lorea-aa bam digno, do rapare m fivros daiotirifi das
prinetpaes not^bilithdnt w*ru arOaniu da Europa* owtrUamda jurubeba; enosso
juizo se confirma nMtt, qwadoaeaw fK os tninm pntkm e formularios aedicos,
nem urna s formula os-penparaie pharmaeeatk noc imlicam desta plaut.
E' que muitas vezes os aaibores nao vendo a applicacao desta ou de outra planta,
por della Bao u>arem os praticos, nSo-rbas dando o devido apaeco, Sea como vulgarmen-
te dizemee no esqwcimeuto. Mas, a tradi^o, o u e as applicacfos e tentativas feitas
pelo povo de qualqoer planta para curar scus males physicos. vem mostrar e fazer certa
mais unan vez qa a applicacao das plantas meJicaaairtosas e no msior numero de casos'
uadada as experiencias populares, e empricas, embor depoij essas plantas sejam esta-
dadas aaalysada pela sciencia, afim de se obterem resaltados mais certos, mais segu-
ros e nabrraes.
Alm disto parece-nos exacta observaos de alguns authores relativamente a o
ca e lagares que babitam certas e determina las plantas, que peras soas propriedades,
esto-am relacio. com as doeafas que nesses climas e lagares seflrsinos mais geralmente,
pareoaado dizetn elks, que na superficie do globo, em cada peiz nascem as plantas que
podem corar as molestias mais especiaes desse mesmo pea.
Neste cas parece que a Providencia fez nascer a jurubeba na America em geral,
para dar alivio e curar a tantas molestias do figado e bico, como ha sempre nos paizes
tropicaes como o. soaso.
Pontones, porm de parte estas ideas e observacoes geraes, e limitando-nos ao
aosso paiz, devemes confessar, fajaras facultativos de Pernambueo conhecem a applicar^fo
da jurubeba, e qaaes es saos bens efmitos na mximo numero de casos, entre elles po-
demos citar os Ulm.s. Srs. Drs. Silva Ramos, Aqoino Konseca, Sarment, Seve, Pereira
do Carmo, Firmo Xavier, Silva, etc., etc., os quaes affirmam seremos preparados desta
planta emeazes as hepatites ebrooicas, ainda mesmo complicadas com anazarchas, nos
engorgilamentos do figado e baco, as afiammacoes subsequentes s febres intermitentes
ou durezas, aos abeessos internos, nos tamores especialmente do tero e abdomen, nos
tumores glanduJosos, na anazarcaa, as hydropesias, as erysipellas, eassociada ou jrmra
s preparafoes ferruginosas de grande vaotage >i ainda, as anemias, ebloroses, faltas
de menstruafJo, leucorrheias, desarranjos atnicos do estomago, debilidades orgnicas o
pobresa de sangue, etc. etc.
Devemos, porm, confessar que se todos os facultativos de Pernamboco nao fa-
zem um uso mais geral da jurubeba, porque os doenles at boje sentiam repugnancia
em usar dos preparados empricos desta planta, o mais das vezes repugnantes a traga-
rem-se, e que geralmente eram fe i tos por pessoas nao professionaes e sem os precisos eo-
nbecimentos para a paeparaco de taes medicamentos.
Pareceads-nos pois de grande vantagem tornar mais conbecido o uso da jurubeba,
procuramosestudar este vegetal em todas as suas partes, e das suas raizes, folhas, fru tos
ou bagas, nos lia vemos servido para, conforma, as experiencias at boje feitas e estudia-
das, apresentarmos aos facultativos, e ao publico em geral os preparados adianto descrip-
los, compostos simplesmente da jurubeba ou atasajados ao ferro; -baw#ndo nos dado pre-
ferencia s preparares deste metal, que mais soluveis sao nos suecos gasticos, afim deque
se possa lancar mao de diversos medicamentos compostos de, um mesma agente, ver-
dade, porm que es teja mais em relapao com as molestias, suas eomplicsees, idade, se-
xo, ou ainda natureza especial de cada individuo.
Mg devemos Andar este pequeo trabalho, sem que recommendemos aos doen-
tes o nao fazerem uso deste ou daquelle preparado d& jurubeba por nos apresentado, an-
tes de consnltarem um facultativo; pois que s este pode conhecer o que cima dissemos;
e nao basta dizer-se tTenho urna inflammaco vou tomar a jurubeba* preciso conhe-
cer a origeni, marcha e complicac5es dessadoenca e examinar a natureza dodoente, aim
de que feito o diagnostico se applique ento o preparado mais apropriado.
Parece-nos termos dito quaoto basta para firmar o crdito de urna planta t5o vul-
gar do nosso Pernambueo! Oxal estas nossas observacoes assim publicadas facam salvar
aqu, ou na Europa algamas vidaslmis por molestias a qae aconselhamos o seu oso.
Urna s vida salva, nos daremos por felizes e compensados de nossos trabalhos.
Bartholmeu & C.
Deposito geral de todos os preparados
Botica a dragarla
34Ra larga do Rozario31

rslmlea iBtaimct Prwarraava, afeMl
aa* 0>d* wuc m*.. (BaJta im,
aa hwMiii oc, kNtMsi Hatu. o.
a ).(!
!! 4MitiT. Vcue-se
> S* akuaeia.) ram, w tua
CASA DA FORTUNA.
Aos 6:000#000.
Bilhetes garantida*.
A* RA DO CRESPO N. 3 ECASAS DO COSTUME
O abalzo a-signado venden nos seus mnito feli-
zes bilhetes garantidos da lotera que se acaboa
de extrahir a beneficio do Gymnasio Pernamboca-
no, os seguintes premios :
N. 9038 bilhete ioteiro com a sorte de 6:000a.
N. 2379 doas qaiotos com a sorte de 1:300$.
N. 3031 bilhete ioteiro com a sorte de 500J>.
N. 1317 tres qnintos com a sorte de 2004.
E oatras maltas sortes de 1005, 40- e 20 j.
Os possnldores podem vlr receber seas respec-
tivos premios sem os descontos das lela na casa
da Fortuna a' roa do Crespo n. 33.
Acham-se a venda os da 21* parte da lotera
)76') a' beneficio das familias dos volantarios da
patria, qae se extranira' sexta feira 10 do correte
Prcaa.
Bilhetes......... 6J000
Meios............ 3*000
Quintos.......... 1,1200
Para as pesMu qae comprarem de 100.J000
ara cima,
Bilhetes.......... 55-500
Melos............ 2#730
Quintos.......... 1*100
Manoel Martios Fiuxa.
GARRAUX, DE LAILHACAR & C.
.IBRARIE FRANQAISEj
RA DO CRESPO N. 9.
Livros nacionaes e estrangeiros.
Religio, dtreito, litteratura, etc.
Papelaria, objetaos para escriptorio.il
Papis pintados para forrar casas. .
Assignaluras para os jornaes da Eu-
Iropa.
Aluga-se
A casa da rna Imperial n. 120, eom bons com-
modos para ramilla : a tratar na nadarla da roa
Direila n. 84._____________________________
B alaga-se um menino de 14 annos para ser-
vico de criado : a tratar na raa larga do Rosario
n. 44._________________________________________
Precisa-se alugar um prelo: a ra do Rao
gel n. 9._______________________-___^__
= Precisa-se de ama ama para casa de poaca
familia : a tratar na lojado Gallo Vigilante na rna
do Crespo d. 7,
Os abaixo assignados-ftao Laiz da Silva ~e
Jos Antonio dos Santos como berdeiro de sea fi-
nado filho Jos Antonio dos Santos Fontes, fazem
sciente ao respeitavel publico que no dia 26 do
mez prxima Ondo d9Solveram nsoigavelmente a
soeiedade em commandita que tinham noestabele-
cimento de taberna sito a roa da Moeda o. 29,- qoe
gyrava seb a Arma de Joae Lnlt da Silva t C', 0-
cando o mesmo Silva na posse do referido estabe-
lecimento para o gerir como sea proprio com todo
activo e passivo, caa Jiqoidacao ficen a sen cargo
como nnlco reponsavel; o que fatem pnbllco para
sciencia lo respeitavel aereo de commercio.
Repite, 1 de agosto de 1866.
Joao Lniz Ferreir da Silva,
Como primeiro procurador,
Joao Lniz Perreira Bibeiro.j
AUmqm,
Trocam-se notas das calxas filiaes do bando
do Brasil, com deseonto razoavel: na praca da
independencia n. 11
= Offsrece-se ama pessoa cota hbiliiac5es ne-
cessarias para nma loja de fazendas on para aja
dante de guarda livros : quem precisar dirija-se a
raa Direila n. 43, casa do Sr. Antonio Jos de Lei-
te Bastos, qne encontrara eom eoem tratar.
Preesa-se de ama malher qae saiba bem
eoslnhar : na raa do Hospicio n. ti, paga-se bera.
..... ...... 'j' t "'i
A. JOREZ,
IFTJNWDOK E TORNEIRO
METAES
Ra da Matriz da Boa Vista n. 36.
PILULAS de BLANCARD
,AO IODL'KETO DI FERRO INALTCTAVE!.
Approvadas pela Academia de Medecina de Pariz
ACTOaiStMS LO COMU.MO IUBICAL M SA-PETEHI Un
nuaniniTADAsnos bosfitaes de franca, da blgica, da irlanda, da turogia, ftc.JJ
Mtnfoi* honroteu nat Expoii$oi$ Vnierfaii EsUi Ptlulu envaWidn 'tima carnada resino-balsamici de urna lenuidade eiccssira, tem
avaatagtai de tertm iualtoran-is, $em jnor, de um pequeo volDiae, e de aa cansarem os
orna dlgeiiivos. Gozando das propriedades do Iodo e de Ierro ellas conyem princi-
pMawnte saa aBieeeos CUorolitm, Eseroflotu, tuberculoiat, Cancrtuu, na leucorrhea,
ancnorrkta, utemi.i, etc.; enfn, ellas olereceaa as praticos una mrdicaca das mais arr-
Igicas pan aodilicar. a oonstiiuit-ies tymphttica, frutas ou dtbilitaias.
Jf. M. O ioiiureto de Ierro Impuro ou alterado um medica-
mealo inDl. irrianie. Cerno prora de purea t de aulhenndade das
rerdadrlraa Plalas de laucar', dnrt -se exigir nosso sello ele
vate reactiva e do*m aro, aqui reproduida, qoeseacha na parle
interior de um rotulo verde. Dte -te datMaar-oet faltifleaees.
Aeaaaa -a* asa lodaa aa Wsai Mallas. Pltarm a mlii o, ra MvnspmtU, t. fmrit.
Vnde-se na ra Nova n. 18, pharmacia franceza de
P. MflURER i C
i
Na-oova lom de itaja a-f0y, 4i rat A imve.
tutu n8, ene-se rap prineexa de Llba, tanto
-emjiv3eaao is Hbras, valo de conta propria
a& o"imo vapor
Precisa-se orna
c.sa e raa: na raa
Tt_ 'j.
preta escrava para sdrvfeoa a
Direila n. 117.
'flreew'a-se de nma eoslnbatra para isa de
familia : a tratar oa roa d> t'nio o. 48.
ATTEWCJaOa
Hotel Dous Amkns
a-Sin^llau^ P,"lc,pa ao respeav*pabHB
a UnOO ditin ,- l.ii, hA eaaiA Ha oalk
..-- mut4>v v sseio aa canas
fornece comida para fofa cotn todo o sfcsio e
promptidSo 6 tero agradavel lanche de pratos va-
riados todos os dias das 11 horas da manhaa as i
da tartre e por prec regalar, o servico feito can
rajnlarfdade e prorriprldio, adra prova o ajine
o dono do notel Doas Amigos maito se empeaba
em agradar wstfb?*goeres. Este notelesU si-
ioado na roa estreila do Rosario n. 10, batrro de
Sanio Antonio,
i 11 i a'
Rodas.
PERFUMERA da casa oger
Boulovart Sebastopol, 5 Farlz.
Des mtdalhas, a condecoracio da Legin
d'hoaneur e a grande reputacao qne tem Ihe
dado o publico, taes alo u recompensa* que os
servicos prestados n industria merecerao a
esta importanU ata desde raa fandacao em
1804.
N'um sortimeato i
u pessoas i
Roaalti
paraleace.
POMMADA CEPHALIQUE contra a cal-
vicia. J > 1 Tm II i 4f 1 \ \\
AGUA VERBENA para o toucador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA MIRGINALE de beijoiai.
CREME LABlale de sueca de Rosas.
POMMADA VELOURS para anudar
pee.
ELIXIR ODONTOPHILE.
saao dedicada as
tAfkO de baaquelda Praaca,
a>
s
d
I*
d
t
e>
de flares de akea rosea.
de lares pstaawretv .
de bouques de eataao.
de perfumes exticas.
aurora, dedicado aos dedos car de
Xtiplf a*
du montaabas.
de cheiro de foias nonvean.
de bluets che-osos.
de althea balsmica.
diapr, caita rica, t****"}
nence.
-<' -r -l'lliUJ 'II!
-----
.
Arrumaco11
* Offerece-sfl nai moco para caixelro com todas as
babiliiacfies necessarjas .lauto de taberna como de
padarfi, para qfffqwr Urna das arrumc5es Unto
aqni dentro da etdade como (ora della : a tratar
oa ra do Fogo taberna n. 33. -
!BI( ? .' '*
niiu'.r.....
Guillrermiup Rodrigues do Molte Lima avisa aos
offlciaes'e prarjsW'Brios'os batalliSmlf, qne rece-
beu um completo sortimento de todos os objectos,
x^oaeism ;.^Ui^JpB^s,iband*8,, talabartes,
cjjarlateiras. aadas.esTip de todas as largor
e vefule-se mau wto'tfo (pie em dtn qaTmi
parte, assim como s enea*raga de 'qMalqarr en-
Amd Gofcerville, meetre carapina francos, com
tenda na roa do Sol, casa qae fas esquina da pra-
ca do capim, efiereee a sea prestimo a todos c
donos de cocheirat,
des de tolos os taa.-.
delraparacrrosdepbanUia, oflerece iambem-, ^^
fater qualquer cunr.ert de cr/o eom todo o e|-(*'^grTnr;rVr r,
mero posslvei a com molla nromptido e preco. ^-Precisa-se de ama ama
razoavel. trix n. 82,segando andar;
mm de coebeiras, que acbarao ja proraptas ro i ^"V.JZELr* ^LiL^T.^ l."v".
Dectaracdo.
O abaixo assignado previne ao publico e a todos
a quem possa interessar, que como onieo e legili
mo herdetro de sea fallecido sogro Jos Alves de
Castro, qae nao facam negocio algara relativamen-
te a todos e quaesqner bens da heranca qae lhe
flcoa por morle de sea referida sogro, nevo e
teja disposto a nao ceder um seilil de seas direl-
tos e-para qne em lempo algara se tosan allegar
ignorancia fax o presente aviso.
Villaje S. Joio do Principe, t> de ranha de
1866.
Aoionio Aly.es Fallona-
Cai^eiro,
Pr'ecisa-se de nm ealtefro de ,W annos pouco
mais ou hierros: ero Poraji r*ji W14t||U tVia
farizn.47, labrna.
viva f) nmmm
Ao esternaistefiricft lecmal
Lei ii. >.;>7 e 26 de jab t 1862.
Arf. r. Oacfoal s>!ema de pe.-ts-e medidas se-
r substituido latodo o imparto acta syMerna m-
trico francer, na parle correspemdiMits as medidas
lineares, de superficie, capacade e peso.
ArT. i.' E' o goveroo auiorisado para mandar
vir da Europa < s necesarios padr5es do referido
systema, senjdo all devMameate ateridos pelos pa-
drees legaes.
i." O systema mtrico snbetitair gradualmen-
te o acloal systema de pesos e medidas em todo o
imperio, da modo qae em 10 annos cesse inteira-
mente o uso legal dos antigos pesos e medidas.
2. Dorante este praso, as escolas de inslroc-
co primeria, lano publicas eom particulares,
romprehanderD ne eusino de arilhmetlca axpli-
ca?lr.#r eyiteaa mtrico eomparadocom o syatema
de pesos e medidas que est actualmente em oso.
ArL 3. O goveroo..., poder a impdr aos infrac-
tores a pena de prlso at um mez, e malta at
Ktemcio.
Cftanm a rae Nova n. 38 vtados de Pas e
all de'viffmVW* afdrfoas, as medidas mtricas de
que trata o S* arJigo da Jai cima, e vendem se por
preco c uimodo ; iaml*m te veae a bem conhe-
cid.i obraXocoes de>Syslema Metuco, por Jos
Antonio Comes Jniorcomprebendendo as preci-
sas etylrCafoes do mencionado systema e taboas
eamparatlvat; da conversio das medidas de um
sysUwKi as dooutro, na canformrade prescripla
pelo 11 o art. 2* da citada lei. _
Na praca. da lad^etHleneia a. 33, loja de
oarltes, compra-.e euro, prata, e podras preciosas,
sf tarrrbem se faz qualquer obra de encommenda, e
,ndoa,aualaaer eoarerto.
FaWKAfiO KA USA Wt mtL%l fg
Roa *t* m. !. m
m Ata se eaeoatrarie obran le di- a
S versas qualidades, e por prefaaw J
I diminutos, a retslho e era portjoes. m
al S se vende a dioheiro. M
Assocrario Ommrm\ Baefieite
de Pernamliac.
Nao se tendo reunido numero snAaoseate des
Srs. associidos para a sesio ordinaria aa assasa-
bla gerai desta associacn, convocada pan aaie
a dlreecio noamente convida es Srs. aesoeiaos
a se reuoirem no da 6 do rrreni< ao steio di<
para o lim indicado no convite tadrviaai que lue
foi fcito.
AssoeiacSo Comraercial Beneflcente de Pernam-
bueo Ia de agosto da 1861.
Candi* C & Aleoforado
Secretario. .
Ama de leite
Precisa-se de urna ama sem filbos : m rna im-
perial sobrado b. 64.
Alogara-se doas ^raades casas terreas com
todas as aecommodacoV*. a belia do rio, na Poate>
de L'cboa ; a tratar oa ra do Amonm a. 54 Re-
cife).
papis pimrws
Sortimento de papis pintados a
lindas guarnieses par forrar casas.
H*.LIVR*HIA PRANCE2A.
N. 9. Roa- do Crespo W. 9.
Mudanza de re&Mf)Deia
O Dr. F. Portel la, medico
e operador pela facoidade de Paris, trans-
ferio a saa residencia do largo do Carmo
para a rna Nova n. 46, primeiro andar,
onde continua a exercar saa proBsso es-
pecialmente as molestias de olbos, das
vas urinarias e de pelie.
Consultas todos os dias das 6 s 10
horas da manba.
Chamados por escripto na sapradita
casa ou oa pharmacia franceza da mes-
ma ra.
Aluga-se na e>trada de Joao de Barros o si-
tio qoe fica logo depois ao da cascata : a tratar nn
ra das Flores n. 33.
Fraocisco Xavier dos Reis Lisboa convida a to-
dos os saos amigos e collegas para assistirem na
igreja matriz da Boa-Vista, a ama missa, qae pela
repoaso eterno de saa presada mal, se ba de cele
brar as 7 1|2 horas da manha do dia 7 do cor-
rete (terca-feira.)
Ama de leite.
Precisa-se de nma ama de leite: na roa do
Quelrnado, por cima da loja de cara._____________
Preeisa-se alugar um criado livre on escra-
vo, pardo de 15 a 18 anuos de idade para o servico
de ama oaquena familia : na roa do Trapiche n.
18, primeiro andar.
co-
lado-
preca
de Sr. janles.
na roa rja impera-
Voi'captdraia pela noliciadatpnngl'i m-
hha esersv* de' rKime r"eli(!fddj-erfoOra, ne-'se
aehav fogMaa l (lia?, a polica dtsM; districto *
vigiaoie.
^r. Jos Geocalves Torre?.
CASA DE BAMIOS i
96 Partea do Caraaa 26:
Neste estabelecimeDto tao impor-
tante para a saude e asseio do cor-
po, acham-se montados 20 banbei-
ros, qoe sao servidos com a ordem
e asseio qae para desejar-se. Qua-
tro destes baobeiros sSoespecial-
mente reservados para senhoras e
por isto acham-se collocados em lu-
gar reservado, aonde s tem entra-
da as pessoas de nma mesma fami-
lia.
PRESOS DE BANHOS AVLSOS.
i banno trio, momo on de
chovisoo..... 500
i\ dito decboqoe .... 1,5000
1 dito defareo...... i,$000
1 dito aroma Usado 10000
PRECOS POR ASSIGNATURA.
30 banbos por mez fri,
momo on de cltovisco. 10#C00
25 banbos com cartoes pa-
ra os mesmos .... IOJOOO
12 ditos ditos ditos ofiQOO
42 ditos ditos do choque. 104000
12 ditos ditos de farello.. 104000
0 estabeLecimento estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
nba as 10 da noite, nos dias san-
tificados das 5 as 5 horas da tarde. V^
***********
QSMPQnhia gerat hespanhola-.
e.seguros mutuos sobre a.
vida
Capital subscripto at 15 de abril de
^triBo. rs. .MifcU?^,
Chegoa pelo pltlmo paqae e francex Extremad*
re, D. NarWW Francisca 4' Vidal, qne na qoaln
dade de snb inspector da cumpanhia, esta' devida<
meSjlBataaBBBBBBBBBBBBBaBBBaBBBaPenhO && i% ftlBC
rnecie a fazer con-
tar at raa-ala da .NA

!


a Cetra 4e Agooto 4e 1866.
A LEGITIMA
CONSULTORIO MEKKKIRIRGKO
I
DE BRISTOL
PREPARADA BMC MENTE POS
LNllH & KEl,
NOVA YORK.
Composta de -substancias, gozando da
propriedades emiaentemeote deparatvasa
spprovada pela* juntase academias de me-
dicina; usadajnos principaes hospttaes, ci-
vis militares e da.marinha nasAaihase
no continente americano ; recettada, petos
acultativosos mais distinctos do imperio 4o
Brasil e da America bespanbol
CURA RADICALMENTE
escrophulas, rheumatiamo, escorbuto, *-
ermidades venreas e mercuriaes, cbaga
antigs, morphea e toda* as molestias p*o-
TenienUfid'um estado vioioso do sangue.
Emquanto existen, varias imitaces -a
falsificacos, preciso a maior cautela, paca
evitar os engaos.
A legitima salsa deBsistol venderse por
CAORS BARBaZA
JOO DA C. BRAVO 4 C.
Joao da C. Bravo <* C.
Deposito geral en Pernananuco roa da
Croi n.22 ern casa de Cacos
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A compaabia Indemnisadora, estabeieci-
da nesta praea, toma seguros maritimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias:
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
O Dr. .Gustavo Adolpho" Walbaum
tem aberto seu .consultorio medico na roa
da Cadeia n. 36, segundo andar, casa do
litbographia Caris, e d coi sullas todos os
dias das 6 as 10 i\i boras da nianLS* e das
3 at as 6 horas da tarde. Chamados por
escripto podem entregar no primeiro andar
da mesma casa, no .escriptorio do Sr. la-
vares & Caris. TamheBUceita chamados pa-
ra fora da cidade.____________
Aluga-se ama negrinba e 12 annos, propna
ara andar com crianea, alraui- na roa Imperial
. 144, 2 andar.
O Dr. Carolfno Francisco de Lima San- j|
g tos contina a morar na ra d impera- |
I dor n. 17, segundo andar, lendo alias seu *J
'W gabinete de consultas medicas, !->go ao ijg
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao s
Wft estudo lauto das operares como das ow-
mk lestias interna?, prestase a qualquer etia- mu
* mado, quer para dentro quer para fra *
j| da cidade. jfe"
mmmm mmmmwm m
Chapeos de manilka branca
a u&,m.mBm.
Na praca da Independencia n. 2i e 26.
DO
DR PEDR0 DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO
MEB1CO, PIRTKIR* **
3Ra da Gloria, casa do Fundao 3
O Dr. -Lobo Mesteeo da consultas grauutas -aos pobres todos frdias da 7 as ti
4a maabao, edas* e meia s 8 horas da aoite,4 excepcio des dui santificado*.
Pharmacia especial liomeopatkka
No mesmo consultorio ha sempre o ais apprepriado sortiawnto de cartetrai
avulsos, *ssm como tinturas de varias dymiMOisacSes e peles-precoa seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 12#000
* de 24 tubos grandes. 18*000
* de 36 tubos grandes. 24,0000
m de 48 todos grandes. 30*000
* da 60 tubos grandes. 35)9000
f>reparare qualquer carteira conforme o pedido qae-se fuer, -e com ot remediot
qae *e pedir.
XJm tubo avulso ou frasco de tintura de mPia onc 4*000.
Sendo -para cima de 42 custarSo os preces estabekcides para-as-carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 r.
1M V KO*.
A melhor obra da bemeopathia, o Manual de Madiama Homeopatbico do Dr. JatS
doufrandesvokmes com diccionario .. .. 20*00t
Medicina domestica do Dr. Hering......... .. 10*000
Repertorio do Dr. Meito Moraes.......... 6*000
Diccionario de termes de medicina.......... 3*000
Os remedios deste astabelecimento sao por domis conhecidos e dispensam poi
unto de seren norvameote^recommendados as pessoas que quizerem usar de remedioi
verdadeiros, enrgicos enduradores: ba tudo do melhor que se pode desojar, globos d(
Terdadeiw assucar de lerte,.nota veis pela sua boa onservac3o, tintura .dos mais acredi-
tados estabelecimestos europeos, a mais exacta e acorada preparaco, e.portanto a maioj
energa e corteza em seus efleitos.
Casa de saude para escravos.
Recehe-se O3oravos, para tratar de qualquer enfcrmidade ou fazer^se-lhe qualquei
operado, gara o que o aaounciante julga-se suficientemente habilitado.
O tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica,
(unecionando a casa >ha mais de^uatro annos, ha moas pessoas de cujo ceaceito te nii
pode duvidar, que .podem ser consultados por aqueRes que desejarem mandar tem
Paga-se 2* por da durante 60 dias e d'ahi em diante 1*500.
Asoperaces serio previamente ajanadas, se nao se quizerem sujeitar aos pre$
razoaveis que eostama.pedir o annundante.
._____________________________________------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
BOTICA E CONSULTORIO HOMEOPATHJCO
DR. SABINO O. L. PINHO.
Rita Nova n. 43 (loja de marmrea
A experiencia tem demonstrado com aaaior evidencia que os medicamentos bomeqpatblcos
preparados por meio Ao agitador dynamico sao os qae desenvolvem aceo mais prompta,- mais segara
e mais -eflkaz ,
F sem dnvida pelo conhecimeolo denles resultados que constantemente recete esta boiica en-
comiaeBdas do Rio Grande do Sol, do Rio de Janeiro e da Baha, aperar de oavr nessas provincias
mui be sortidas e acreditadas boucas, (fonde se poderiam talve obler remedios mais baratos, alien-
dendo as desperas de porte.
A segoridade daacelo dos medicamentos assim preparados se manifesta at mesmo quauda os
glbulos se acbam redolidos a maesa.
Boticas de 24 tubos.....J8* a 20*
de 36 tubos.....25* a 3*
de 48 tubos. .... 35 a 40*
de 60 tubos.....45* a SO*
Caita* de medicamentos em glbulos e tinturas.
De 24 tinturas e 48 tubos. 60* a 70*
36 > e 60 tubos. 73* a 8J*
48 e 88 tubos. 95* a 100*
60 e 110 tubos. 115* a 120*
Vende-se igualmente o THESORO HOMEOPATBICO, obra essencialmente popular pela clarea
com que ensioa a conbecer as molestias e a empregr |os remedios (2* edicao) 20*000.
O Dr. Sabtoo O. L. P. d consultas todos os dias otis desde 11 boras da manbaa at 2 da Urde.
Das 2 horas em diante visita os enfermos em seus domicilios.
Em casos urgentes e repeniioos as consultas e visitas sero feitas a qualquer bcra.
As consultas por escripto serto respondidas com a malor brevidade, precedendo sempre o lem-
po necessario para maduro exame e reflexo.
TINTURARA
AO GRANDE 8- MAURICIO
PUOi ES*OS APERFEIOAlH>S
PARA
Tlagir, aipr lastrar a vapor.
F. A. SAIINGRE & C.
29 Ra 7 de setembro 29
Defroate da roa va do Ouvidor (Rio de Janeiro)
43 proprietarios deste estafjelecitBerjto, o primeiro no seo genero no Brasil, por
trabaibar com as machinas mais aperfeicoartss para tingir e lustrar, de que se faz aso na
Eowpa, e ajadados por alguns dos melhores ofQciaes de Pars e Ly2o, podem assega-
rar *-es fregaezes urna perfeic5o no trabafoo, a qual senJo pode chegar pelos proces-
sos ordinarios.
Tiogem, lavam, limpam e demofam com a raai ir perfeicSo e brevidade qualquer
quaridede de fazendas, liram nodoas limpam i secco sem molhar as sedas e as vestimen-
tas de senboras e de homens.
Same) Power Johnston k Comianliia
Ra da Senzala Nora n. i.
A6KNCIA DA
Fundlvao deLow J4or.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engeno.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreos d<- carro para um e doos cavaltocw
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algod.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
PAC SIMULE EKETIQETTA COR DEROSaT
100 carlile's
PAISLEY.
Os Srt. James Garlile, Soos di &, Bankend Mills,
Paisley, Scoiland, teem a honra de tbamar a atten-
co dos consumidores de linba em novellos, que el-
los obtiveram medalbas de premio das exposiedes
de Paria e Londres, por su eicellentes liabas pa-
ra coser, e que, todos os nvelos feitus por elle,
para este mercado, tem ao Qm de cada maco, orna
etiquetta branca, na qual acba-se gravado o nomo
da firma em cbeio, urna vista da sua fabrica, assim-
como desenhos das cima mencionadas medalbas,
e qoe cada oovello tem ama etiquetta cor de rosa
com o numero, e as palavras Carlile's, Paisley, e
tambem, que qualquer linba de Tamboor, manda-
da a este mercado, traiende ontra qualqner eiiqcet-
U do que cima mencionada, nao de sua propri
fabrica.
Southall, Mello: & C,nicos agentes em Pernam-
buco.
Melior, Soutball & C, nico agente na Babia.
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS!
N. 5 Ra do Qoeimae n, 5.
Monteroi Guimaraes, partcipam a todos os seus amigos e freguezes, querecebem
de conta propria prr todos i s vapores da Europa, grande e varidissimo sertia-tnto de
objectos de a ta noviciado, e bem a>sim adornos proprios para casamentes, pois questus
correspondentes de Hsmburgo, Puris e Londres, na eselha de taes mercadorias tem
merecido a acprovaclo das encantadoras Pernambncanas.
A Fragata acaba de receber pelo ultimo vapor grande variedades de sedas de todas
as cores e qualidades, tambem recebe por todos os vapores luvas de pellica, (do afamado
Jouvin) saias de laa com barras colloridas de grande novidade na Europa, vestidos de
granadina bordados a agulha, e de granl-, ton, ditos de popelina muto chiques, ditos
de esmeraldino (gostos novos,) riquissimos cortinados bordados a ponto de crochet, ro-
tondas de seda, ditas de linho, ditas de algadao, chales de gnipour de seda, e de al-
godSo, pente6 para cok, (de phantasia) enfeites para ditos, mnguitos bordados e
gollinhas, camsinhas ditas, transparentes para janellas com mui lindas paisagem, pre-
cales deapuradissimos gostos e padres, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
ristas de Pars, entremeios bordados finos de differentes larguras, riquissimos cintos
bordados com figuras chinezas, (bordado na mesma fita) bales de hasteas d'aco ameri-
canos, dittos de mussena, tapete para guarnicio de salas padres muito bellos, chapeos
de sol de seda para senhoras, ditos para hornera, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
Mara Pia, cestinhas com todos os pertences para meninos de escolla, saias bordadas
para senhoras, gollinhas bordadas (gosto novo) chitas escuras e claras, madapoles, cam-
braia de cor, ditas pretas, bolsas de tapete paravagem, ditas de vaquetas para guardar
dinheiro, e outras muitas fazendas que e vendem por menos preco que em outro qualquer
estabelecimento.
Riqussimas fivellas de chrystal para cintos.
Meios aderecos de chrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneiras de guthaperche para cliuva.

i
icisco t)j
O Dr. Francisco Djiniogus da Silva convida a
seus amigse especialmente os Cearenses, para
ouvirem urna missa por alma do distinelo briga-
deiro Antonio Sampaio, que falleceu dos ferimen-
tos recebidos no grande combate de 24 de maio, a
qual lera' lugar as 8 horas da trioha do dia f-
gunda-Ieira 6 do correte, no convento de S. Fran-
cisco.
Quem precisar de umeozioheiro |>ortuguez dirl
jase a roa do Rangel n. 9.
As Pilulas Catharticas
X>E AYER.
O prgame mai e/eeat al huje conhecido.
Estas plalas sao paramente veg-
itaes, no leudo na sua compo-
sifo nem mercurio nein outro
ingrediente mineral; sao inno-
centes para as crianeas e pessoas
mais delicadas, ao mesmo tempo
qe, compostas como sio de Tegi-
taes mui fortes, so bastante acti-
vas c eflcaxes para as pessoas mais
robustas.
Il-tii.- plalas catharticas purgio e puritico todo systema
liumano fem mercurio.
Na se tem poupado trabalho nem despeza para levar optas
pUalns a nm gre de perfeeeo tal, que nada deixa a desejar;
sao o resaltado de annoc de estudos laboriosos e constantes.
Para aleanear todas as vantagens que resulta* de oso de eattiar-
ticos, tein-se combinado smente as virtudes curativas das
plantas que sao empregadas na eonfeccao das pilulas. Sua
composico tal qae as enrermidades que eatao ao alcance
de sua acedo, raras vezes podem resisti-las on vadl la*.
Sons propriedades penetrantes exploro penetrio, parificao e
do vigor todas as partes de organismo humano; pois cerrlgem
a sua acedo viciada e fax recuperar a sua ritnlidade. Urna das
consequencias distas propriedades que o doente, batido de
ddr e debilidade physlca, adnra-se de encontrar, to depressa,
eua acude e energa recuperadas por mel d' um remedio lio
simples e agradare!.
As molestias que esto ao seo alcance sao.
Pristo de ventre RheumatUmo, Dor da ctela, A Xevralala,
Enxaqueca, IndigttUo c mal do estomago, Iltmorrhoidas,
PADE0DCE1T08 DO ITOADO,
Felre gailro-hepatica, Qaitrlte, affee^tes Biliosas Lombrigas,
rgsipeia, Jlydreptia, surdtz, erguir parcial, e Paraiytia.
No tlmaaik i
todos os annos
Ko almanak e Manaal de 8aud do Dr. Ayer, que se "publica
. ^^JSaiSi *'tribuli'> gratuiU, encontrase u> tra-
tado sobre as diversas deceos qae tw o alcance de
KEMEDIOS PUBOASTE.
Acba-se em todas as Boticos e Drogaras do Imperio.
O Peitoral de Cereja
OE AYEB,
PABA A PROMPTA CORA DA
tnpn^ do OonaUpaoosM, Toaaas, Kouqnidio Infla*
enza, Bronchite, Tiaioa. primaria. Tubrculo*
pulmonares, o toda* m molMu do
Peito, aaaim como para aliviar
os tnico*, declarado.
As preparaces de Da. Avbr a rendida* as prliBajan
drogaras e botkas do Imperio.
Vende-se em Pernambuco:
na
3PHARNIACIE FRANCAISEF-
|deP.MAIIRER^C
S RA NOVA N.
FABRICA IVACIO Ali VAPOR
99 RA 00 MONDEGO 99
Deposito principal na ra Sota n. 5 ioja de relojoelro.
Delouche dono deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico que tem
montado orna machina de fazer gelo, e que sua fabrica de chocolate poder funecionar
sem ioterrupc5o, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate tem organisado
um servico de carro, que andar em todas as ras da cidade, os compradores poderlo
chama-lo.
PRECO.
Meia libra......... 400
Urna libra......... 800
Urna arroba........ 1980OO
GELO
As pessoas que quizerem gelo para soir ou bailes, podero dar su as encommeadas
ao caixeiro da casa, ou na ra Nova n. 50 aonde tem um deposito. As pessoas mora-
doras nos arrabaldes da cidade querendo levar gelo pela manhaa, po.ierio deixar um
caix2o na taberna junto ao porlao da fabrica, que achar5o na volta sjuas encommendas
promptas.
Na mesma fabrica fazem-se cadeiras franceza de todas as qualidades, e vende-se mais
barata que aquellas que vem da Europa.
JOS RICARDO i OELIIO
RA NOVA N. 37, i. ANDAR.
SALAO ^g*^x FABRICA
para cortar, phrisar os
cabellos
e fazer a barba
Composic3o nica para |;;
tingir os
cabellos, bigodes
e suissas.
''i^^SV?-^
cabelleras, chinos,
crescentes, etc.
para
homens e senhoras
|. Grande sortimento de
coques,
phrisetes, cache,
peignes, etc.
da ultima moda e gosto.
Tem a honra de participar ao respeitavel publico, qoe encontrou um hbil ca-
belleireiro para o seu estabelecimento, garantindo aos seus fregaezes que sero servidos,
com nromptidao e no ultimo gosto, espera, pois, o annonciante ni proteceo das pessoas
de sua amisade, e para esse fim tem sua casa decentemente aaseiada, havendo lamoem
nm gabiaete especial para tingir cabellos, barbas, etc. etc.
Pentea no seu estabelecimento as senhoras que Ihe quizerem honrar com a sua
confianca qualquer chamada.
Sociedade portopeza de seguros mutuos sobre a vida, fun lada e
administrada pelo
BANCO ALLIANCA DO PORTO.
Todo o pai que desejar acautelar o futuro de seus filhos deve, quanto antes,
azer inscrever os seus noraes na listados socios daPrevidentepor que, com urna
pequea quantia que, todos os annos para all frapplicando, tirada do fructo das sas
economas, no fim de 25 annos alcanear-lhcs-ha urna fortuna, que por nenhum outro
meio e com t3o pequeo desembolso poder obter.
Os exeroplos praticos de outras sociedades ana'offas tem mostrado que:_______
100SOOO panos aiimialiiieute p dem prodazir.
Por um meoioo de
> de
de
de
de
Por urna pessoa de 15 a 20 ann s
> > de 20 a 30 .
> > de 30 a 40 .
de 40 a 50
I dia a 4 anno.
1 a 2 annos...
2 a 3 -------
3 a 4 -------
4 a!5 -------
Em 5 an-
nos.
Em 10
annos.
Em 15
annos,
Em 20 an-
nos.
Em 25 an-
nos.
1:100)91 4:0000 9:0000 20:0000 47:0000
9000 3:OO0 7:5(00 17:0000 37:0000
86(' 2:9000 7:2000 16:0000 35:0000
8600 2:8'JO0 7:1000 15:6000 34:0000
8600 2:7000 7:GOO0 15:5000 33:3000
8000 2:7000 7:0000 15:4oO0 33:3000
8600 2:7u'0 7:1000 15:6000 34:0000
8600 2:7000 7:40^5 16:0000 37:0000
9000 3:0000 7:5000 18:0000 50:0000
Admittem-se subscripces annuaes de 80 para cima.
Quem pretender subscrever para a Previdente ou desejar quaesquer esclareci-
mentos o informaces, pode dirigir-se sua direcco, no banco Allianca, estabelecido na
ra Bellomonte, .ou a Jos Ferreira Moutinho, inspector geral da mesma sociedade, mo-
rador na ra da Fabrica do Tabaco n 1, no Porto, e aos agentes do mesmo binco e
sociedade na capital e provincia, que tambem daro prospecto gratis a quem os pedir.
Achando-se de passagem nesta cidade o inspector geral da referida sociedade,
promptifica-se, durante o pouco tempo que aqui tem de demorar-se, a dar os esclareci-
mentos que se lhe pedirem, todos os dias at as 10 horas da inanha na ra da Cruz n.
1, emeasa do Illm. Sr. Antonio Luiz de Oliveira Azevedo, onde se acba hospedado.
A NACIONAL
Companhia. geral hespanhola de*seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Orna fiasca em diaheir, depositad* nos eofres do estado, garante a boa ad.
ministraco da companhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA* DIREGCO GERAL
O naneo de Hespana Madrid: Roa do Prado o. !
Esta comptnhi lig pelo system mutuo todas as combinacSes de soparvivencia dos sega
Nella pode se tazer a subscriptao de maneira que em nenhum caso mesmo por morte do
aturado se perca o capital nem os juros correspondentes a eites. M.r.n_
Sao to saprehendentes os resultados que produiem as sociedades da ndole aeA muu-
NAL qie anda mesmo dimlnuindo ama terca parte do interesse produzido em recentes I quida-
coes e coEibinando-o com a mortalidad da tabella de Depareieux que adopuda pela compannia
para seuicalculose liquidares, em segurados de idade de 3 ai annos, urna imposieao annua.
delOO#iroduiemerTectivoiDeulico: .,liaim
No flm de S annos.......1:119#300
de 10 .......3:9424600
de 18........, 11:W8*J00
de JO........30:256*000
de 25 .......80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais considerareis.
Prospectas e mais informaedes sero prestadas pelo sub-director nesta provincia.
Fiuza de Oliveira, roa da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatrix n. 11, estabelec
ment dos Srs. Raymundo, Carlos.Leite & Irmo.
>
a
O Sr. Joaquim Correa Leal, quelra apparecer
na livraria n. 8 da praca da Independencia, a ne-
gocio qae lhe diz respelt._______________
Precis-se de~om caixeiro de 11 a 14 annos
que d Oidor a su condadta : no pateo da ribei-
ra de S. Jos o. 23, taberna.
Alaga se a padaria na roa Imperial o. 199t
com ulenciles ou sem ellas, e mesmo para oatro
qualqner estabelecimento e por preco rasoavel; a
tratar no largo do Carmo quina da ra de Hortas
ivl__________________________________.
Precisa-se alagar urna negra qae lalba en-
goraraar bem, cosiobar e tenha boa coBdnct, sem
vicios : na roa das Craies n. 36, primeiro andar,
pagJ-se bem.
Companhia fidelidade de segaros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
A6INTI8 IM PERNAMBUCO
AnUii* Liix de Oliveira Ixevei* k C,
competentemente antorlsados pela direc-
tora da companhia de segaros Pidelida-
de, tomara segaros de navios, mercado-
rias e predios no sea escriptorio ra da
Cruz n. 1.
Joo d Silva Ramos, medico
pela nnirersidade de Coimbra, di
consultas em sua casa das 9 as
11 horas da manhaa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em snas
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ar-
gentes, que serio soceorridos em
qualquer occasio. D consultas aos
pobres que o procurar em no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manba,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, aioda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apropriados e nella pratica qualquer
opperacSo cirorgica.
Para a casa de sade.
Prime ira ca sse. .3(5000 diarios.
Segunda dita____34500 >
Terceira dita .2000
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servicos que
tem prestado.
O proprietario espera que elle
continu a merecer a confianca de
que sempre tem gozado.
I
1
Preeisa-se fallar com urgencia ae Sr. Joao-
Pereira dos Santos, para .-e lhe entregar ama car-
ia de Goianna : a' ra da Anrora b. 26.
Perdeu-se do silio do major Gasmo al ao
pateo do Teicu um chapeo de sol de seda de doze
basteas : quem o achou leve-o a' casa de Maximi-
no da silva Gusmo na roa do Padre Floriano n.
71, que recompensar._______________
Precisa-e de ama ama
Verte n. 70.
na roa das Aguas-
COMPRAS
Ouro e prata.
Era obras velhas: compra-s na praca da ln
dependencio n. 22, loja de bilhetes.
Compra-se ouro, praia e pedras preciosa
em obras velhas : na roa da Cadeia do Recite
ca de ourives no arco da CoDceiQao.
oropram-se libras
Independencia n. 22.
sterliuas : na praca da
Libras esterlinas.
Compra-se na ra do Crespo n 16 primeiro an-
dar.
Compram se moedas
Crespo n. 16, 1 andar.
de 205 : na ra do
VENDAS
Oleo de ricino.
Vende-sena fabricada travessa do Carioca n. 2.
Vende se a taberna da ra da Senzala Nova
n. 39, muito afreguezada tamo para a trra como
para o malo, o motivo da venda se dir ao com-
prador.____________________________
Atten#o
Em casa de Hagalhes Innos ra da Cadeia do
Recife n. 28, vende se vinho do Porto o melhor
que tem viodo ao mercado, por preco ommodo.
SJopoon
Vende se um escravo de meia idade, proprio pa-
ra servico de sitio e que tambem sabe talbar car-
ne : na Camboa do Carmo n. I. ___________
Muita attenco
Na Soledade casa n. 15, defroole do palacio do
Sr. bispo, vende-se banba especial para criar ca-
bellos, segurar as railes dos que existem mesmo
as calvices mais amigas, vende-se maior ou me-
nor porcao a vontade do comprador.
Vaquetas
Vende-se vaqueas muito novas em casa de F,
Souvage, a' inada Croi n. 20.
VENDAS.
Canos, corvas e bacias de ferro para esgoto : na
roa do Imperador n. 18, loja._______________
= Vndese a taberna multo afregoezada no
largo do Carmo d. 5 : a tratar na mesma.
virgem.
Vende-se na roa do Trapiche armazem n. 9
a mais nova que ha no mercado, por preco com-
modo.
A verdaddra grana numero 97 recebida di-
rectamente da fabrica de Day & Mani, chegada
agora para vender no escriptorio de Edward Fru-
ton, n. 17: ra do Trapiche._________________
Vende-se um cavallo muito manso e bom an-
dador, preprio para seohora, esta bem gordo e
muito manteado para ver na roa da Roda coebei-
ra n. 58 : para tratar na ra Bella n. 22._______
Vende-se duas camas de armaco para casal,
sendo ama de condur e outra de amarello, ama
marqaeza, urna mesa redonda, tres bancas peque-
as, um espelho, um berco, um camape, duas. ea-
delras pequeas para menina de escola, tudo em
bom estado : na ra da Conceicao n. 22.
Vende-se am escravo, pardo de bonita flgu-
ra, muito sadio, de 20 a 21 auno da idade, P[Oirlo
para copeiro ou pagem : na roa da Cadeia do Ke-
cife n. 10.
Cylindros para padaria
Na padaria da roa Direita
n. 8i, ba sempre para vender
por commodo preco os co-
nhecidos e acreditados c*-
lindros americanos para
dara.
r

<
v
i
\

]/


Dirio de rerambueo ftegtatda lfIra de Agosto de 1866.

fiM
NOVA LOJA
RA
ENCICLOPDICA
DA IMPERATRIZ ARMAPEM DA
PORTA LARGA N. 52,
Junto a padaria raaceaa
DI
Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar o res-
peitavel publico um variado sortimento de
uzeadas (rancezas, inglezas, suissas e alie-
nases, que se vendero por preco commodo.
raade arvazeaa de fazenda e
pa feita, raa da Iaaperatrls
m. araaazem da porta larga
Neste esttbelecinoeoto encontrara' o respeita-
vel publico um completo sortimento de roupas de
todas as qualidades e preco commodo. como se-
iam paletots de alpaca, de merino, de bombai
na, nenio, casemira, preto e de eores, caigas de
todas as qualidades, colletes de diversas qaalida-
des e preces commodos, cbapeos pretos franeezes,
fazenda de 10 a 6*, ditos de sol de alpaca e seda,
sobretodos de pateo proprios para vlagem a ti*,
meias croas de bou qaalidades e pregos commo-
dos, e oatras maius fazendas e roopas feitas, que
se vendem mailo barato : no armaiem da porta
larga a. 51
600 rs.
Admiravel.pechincha.
Camisinhas decambraias a 600 rs.para acabar:
a roa da Imperairiz n. 52, armaiem da porta lar-
ga junt a padaria franceza.
Casemira
Vende-se casemira de cr a t* o corte : na ra
da toperalriz n. 52, junto a padaria franceza.
Baldes
Vende-se baldes (crinolinas) de lodos os Urna
Hhos a e 2*500 : a ra da Imperatris n. 52-
'funto a nadarla franceza.
10500
ntremelos.
Vendem-se pecas de ntremelos com 12 raras a
1 500 : a roa da Imperatrlz n. 52, pona larga.
Chales de renta a 4$
Vendem-se chales de renda pretos, fazenda de
boa qaalidade, a 4* por ler porco : armazem da
porta larga n. 51
Roteadas e atarnos.
Receben ltimamente um sortimento de retoodas
e boarnas de seda e de algodao por barato preco,
sootembarques de grosdeoaple, capas e manteletes
por precos commodos : armazem da pona larga
a. 52, roa da Imperatrlz.
Cambraias lisas finas.
Grande sortimento de cambraias lisas, vendem a 3*, 3*500 e 4*, dita mailo fina Victo-
ria a 5* e 5*500, cortes de tarlatana de tonitos
gostos a 3*500 e 4* : roa da Imperatriz a. 52,
janto a padaria franceza, armazem da porta larga.
Tiras e entromeios bordados
Graode sortimento de tiras e entremeios borda-
dos, pelo preco de 500 rs. a pera : ra da Impe-
ratrlz n. 52, junto a padaria franceza.
Cortes de gorgurdo de seda
preta,
Vendem-se cortes de gorgurlo de seda preta
para vestido com 20 covados, por barato prego :
na ra da Imperatrlz n. 52, junio a padaria fran-
ceza.
600 rs
Cortes de calca.
Vendem-se cortes de caifas para servico a 600
rs.: na roa da Imperatriz n. 52, junto a padaria
franceza.
IiSas de vestido.
Chefoo a loja de Paredes Porto um sortimento
de las para vestido a 210 o couado : na ra da
Imperatriz n. 52, junto a padaria franceza.
Chambres
Ghegou um sortimento oe chambres paja ho-
mem a 4* e* : na roa da Imperatriz u. 52, loja
de Paredes Porto.
vestidos Bordados.
Chegou a ra da Imperatriz n. 51 ricos cortes
de cambraia, bordados a croch, fazenda de 20*
por 12* : na loja de Paredes Porto.
25#000
Grande pechlnclia
Selecia cem 26 varas a peca, largura de o pal-
mos, a 25* : na ra da Imperatrlz n. 52, Paredes
Porto. ___________.
VENDE-SE
Me araaaxeatt de M. J. Ranos e Silva tienro, ra de % Ifarlo
au.lt, constantemente, os seguate artlgoa, que
receben! per encornasen da proprla de
MEW-YOlttt.
Legitima salsa parrilha de Bristol, preparada por Lanman & Kemp.
Verdadeira agua Florida, preparada pelos mesmos.
Gax em latas de cinco galoes, o mais purificado que se pode desejar da acredi-
tada marca F. W. D. 4 C. .
Relogios perfeito reguladores, com corda de quatro a oito das, dos afamados fa-
bricantes E. N. Welch. .
Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (de Pnilaaei-
phia).
Superior oleo para machinas de costura.
Agulbas para as mesmas.
Breu em banicas grandes e pequeas.
Vende-se tambem:
itoiti>i:\i \
1.* fulMae.
St. Eslepbe.
St. Julien.
G. Margaux.
C. Lafltte.
Medoc.
PORTO
1* fialidado,
Principe Real.
Pedro V.
Maria Pia.
Princea D. Isabel
Vctor Emmanuel.
Duque.
Malvazia.
Vinho fino do Porto embarris de 5/, 10/ e 20/.
Superior vinho doRheoo.
Cera de Lisboa em velas e em grame.
ti RA DO QUEMADO W. t*.
Pechincha.
'Finas cambraias de cores de modernos gostos a 500 rs.
'Pegas de cambraia branca multo fina a 5*.
brande sortimento de chitas para todos ea preeee.
Lencos braocos para meninos dnzia 2*.
< ..berta de chita da India a t OOO.
Algodao trancado largo para loalbas superior fazenda vara 1*300.
Cambraia de llnho para lencos.
Fino esgaiSo*! lm*o a 1*400. 1*600 e 1*800 a vara.
Grande pechlneha.
Fazenda tntiitot-ocorpada para roopade escravos e pelo baratissimo prego de 220 o covado.
Orabiaias brancas, ^
Can 8 palmas de largurae
Me na loja do pave.
Vende-se cambraias brancas transparentes teodo
8 palmos de largura, ou daas larguras das regula-
res, que (arelita faztr-te um vestido apenas com 4
vara, e vtudem-se pelos baratissimos preco*de..
1*000 res, e 1*280 a vara, nicamente ua loja e
anuaiem do Pavao, ra da Imperatriz n. 60 de Ga-
ma & Silva.
Baldes baratos.
Vende o Pav3o.
Chegou um grande sortimento de,baldes de ar
eos sendo americanos que sao o melhores e ven-
dem-se pelo baratissimo preco de 2*500, 3* 6
3*500: na loja do Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama 4 Silva. ^rt
Mretanhas de rolo a 2>800.
. Vendem-se pecas de bjelanh de rolo leodo 10
meato resolvido diminuir o grande deposito das varas cada peca pelo baratsimo prego de z#si.
fazendas que tem na sua loja e armazem, promtt-1 na loja e armazem do Pavo na ra da Imperatri
lem vender mais barato do qoe em outra qualquer n. 60, de Gama & Silva.
LlOliliH^O
A DIMHEIRO
NA LOJA E ARMAZEM
PA\O
Ra da Imperatriz n. 60
DE
GAMA i SILVA.
Tendo os proprietarios desle grande estabeleci-
Graude Sortimento
MACHINAS AMERICANAS
Verdadeira* do fabricante N. Y. Canttongln C.
Monillos americanos para moer milha.
Na ra Nova n. 20 e 22, graode deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fabricantes; se encontra neste deposito
grande porreo de machinas, e se vendem por
menos preco do que em outra qualquer parte,
por se receber em direitora da America; se
fornece todas as explicacSes necessarias ao
das
parte, com o fim de aporarem dinbeiro e caa vez
mais agradaren aos ses ooroerosus fregueie?,
portanto Ibes offerecem um grande sorlimeuto de
fazendas inglezas e francezas, as quaes vendem
per atacado e a retalbo. Comprometiendo se a
mandar levar qualquer fazenda em casa dos fre-
guezes, que nio poderera vlr a loja, on mandar as
amostras delzando ticar o penbor, assim como
convidara as pessoas qoe negoceiam em menor
escalla que neste esubelecimenlo encontrara um
grande sortimento, vendendo se-lbe apenas pelo
preco que comprara em primeira mso as fazendas,
ganbando-se apenas o descont, sendo a dinheiro
a vista.
As granulas
Na loja do-Pav3o.
Chegaram pelo ultimo vapor da Franca as mais
lindas cambraias transparentes, granadinas, sendo [
com os padroes de listinnas e flores, conforme se
usam ltimamente as principaes cidades da Eua
ropa, e vendem-se pelo baratissimo preco de 640
rs. a vara na toja e armazem do Pavo, na ra d-
lmperalrii n. 60, de Gama & Silva.
Oschales da pava a 2ooo e 2ooo rs.
Vendem-se chalet de merino estampados a 2*
e 2*500 cada um.
Ditos de merm liso a 3*500.
Ditos estampados de crepon a 6*, 7*. e 8*000
Ditos pretos bordados com franja de seda a 14*-
Na loja e armazem do Pavio na roa da Impera--
tris n. 60 de Gama & Silva.
Para luto vende o Pavo.
Setim da China com 6 palmos de largara, fazen-
da preta para loto, propna para vestidos e roupas
para nomens, sendo esta nova fazenda sem lustro e
i de muito boa qnalidade, garantindo-se nao Bear
russa com o lempo e vende-se pelo barato prego de
2* e 2*500 o covado, assim como neste eslabeleci-
! ment tem um grande sortimento de todas as fa-
zendas pretas como sejam cassas e chitas pretas,
las lapadas e transparentes, princesas, alpacas,
sarjas, etc. : na loja e armazem do Pavo na roa
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os espartilhos do Pavo.
Vendem-se nma grande e variado sortimento de
espartilbos dos mais bem feitos que tem 'viudo ao
mercado, sendo de todos os lmannos, vendendo-se
por um preco muito razoavel : islo na loja do Pa-
vo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
H o upa felfa.
Na loja do Pavo
Vende-se neste estabeleciraento um graBde sor-
timento de roopas, tanto de panno como caiemiras,
e brins e pelo baralissimos precos como sejam
caigas de caxemira preta a6* 7* e 8*000res, pa-
letots de panno preto saceos a 6* 8* e 12*000 rs.
ditos sobrecasacos de panno flnissimo a 12* 18* e
25*000 reis, e outros mnitos arligos que seria en-
que
de tolos para este eslab
ra Nova n. 20 Carado Vianna.
comprador para conservacSo das mesmas;
Reste graode estabelecimealo se encontra mul-
los artigos americanos, que muito deve agr- .fadbos aqfreata"-los; s na ioja e 'armazem do
dar aos agricultores que usam de taes artigos, | Pavo ra da imperatriz
encontra-se tambem todas as colleceoes de de-
senhos sobre os quaes se aceita qualquer tuna
encommenda, que com promptiflao ser ejecu-
tada; ueste grande estabelecimento, encon- _
tra-se em grosso e a retalbo, grinde por^Jo j pv'o na'raa dalmperatriz'n. 60 de Gama 4 Sio
se veoflem por Pre? coaimodo, pedindo-se a altencSo, va.
n. 60 de Gama A Silva.
Lencos brancos a t0OOO res a
duzla.
Vendem se neos brancos fazenda muito boa
pelo baratissimo preco de 2* a dozia, Ditos com
barra de cSr a 2*000 islo para acabar na loja d-
^iodo7p7ra "este'e'suberecimento-^e muito" lucrarao em fazer suas compras: na ***^^%.plSS.
li;-lll3siH)os precos de 1*500, 1*600, 1*800 e 2*
,. ovado, sendo fazenda muo bea, s para aca-
bar : na loja e armazem do Pavo, ra da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
mante de llnho do Pavo.
Vende-se superior bramante de linho com 10
palmes de largura, proprios para lences, pelos
baratissimos precos de 2* e 2*600 a vara, assim
come panno de linbo muito fino pelos baratissimos
precos de 6&0,700 e 800 rs. a vara : na loja e ar-
mazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Sirva.'
NOVO DEPOSITO
DE
<*> n - a o goj- S o, 3 a & =
siSI
-t D O a ta ai
SS a g.8 o
- SU t O- fu _^X3
ea
0*9 g-gg-sc s
q
'SI
B
S^5'Sgc
o "S S. '
r^.2oiiBfl.?Ba3
o o.'
Si
g-
< Z. i-i &
SBq

5.K.'
o
o
cj
er
Si 2.
|.M
I
5
2
i w 2 3 2 ^ i-s
'' llg
Hirtsua
O o,
C a,
O-
o> 5
otj o 2 o
2 r o
^. -i
H
2
=9
g
>
o
o
>
O
MACHIMAS
PARA DESGAROCAR AliGODO
Maaoel Bento de Oliveira Braga.
53Una Ireltao.53
'Neste estbelecimento se eucontraro as verdaoeiras machinas americanas chega-
dastrltimftmente, as quaes sao feitas pelo mais afamado fabricante da America, por is-
Ta"rso a todas as pessoas que precfsarem comprar, de^e dirigir a este esUbelec.mente
aue c<)mprsr5o das mais perfeitas neste genero, assim como mais barato do que em outra
qualqvier parte, pora isso se recebe oorconta propria. a onde encontrar-se-ba tambem
grande wrtnento defewagens e miudezas.
*
f
RIVAL SEM SEGUNDO.
ftaa do Qoeimada a. 49
Est dlsnosto a conlinaar a vender por preco
qoe a iodos admira queiram apreciar e vir ver para
flaME
rozas de pennas de ac muito boas a 320 rs.
Bonets nwito finos para meninos a 1*.
Pentes de alisar com cosus de metala & Capachos redondos e compridos a 500ira.
Pulceiras de conUs para senhoras a 500 rr.
Caixas de papel amizade a 600 rs.
Qoadernos de papel muito bom a 20 rs.
Pentes de ttrtaroga a 2*500 rs.
fealejos para meamos a 100 rs.
scovas para limpar denles a 200 rs.
Baralh s muito finos a 200 rs.
Caicas de p de arroz muilo superior a 800 rs.
Caixas de lamparais para tres mezes a i rs.
Caixw de obreias de massa a 40 rs.
Grozas de boloes de looea a 160 rs.
Eatladores de cordao e flu a 60 rs.
Pecas de fita de eos com 10 varas a 320 rs.
Cartas de alflnetes franeexea a 100 rs.
loras de alflnetes francezes 1* qaalidade a 2*.
Novellos de liaba com 400 jardas a 60 rs.
Ditos ditos cam 200 jardas a 30 r.
Caixas com alflneles a 20 rs.
Pares de luvas braocas e de cores a 400 rs.
Gralt de todas a. qualidades a 500 tk
Resmas de papel almaeo superior ai400.
?!redondas com eslampas a 100 rs.
tKp^aassintode roupa .avad^a 100 rs.
Bunacos do choro muito bonitos a 60 rs.
Fraseos de snnerior agoa de colooia aJOO_rs._____
DE
FAZENDA E ROPA FE1TA
RIJA WOVA W. 4.
7q & Moura, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, sita i ra Nova
n 24 fazem scwate ao publico e partioularmente aos seas amigos e freguezes, que
acabam de receber de sua encommenda, m perfeilo sortimento de fazendas finas, entre
ellas caseairas de.cores propriasparacostumes; panno fino dos melhores fabricantee
nroDrios icualmeote para casacas e sobrecasacas e outras fazendas de vanados gostos,
as auaes vendem com vantagem sobre outro do mesmo enero de negocio, tanto pela
modicidade dos presos como pera qualidade especial dos artigos que expe a escolha de
todos aquelles quesedignarem frequentar seu eaabelecimento^
Oa Blasmos, ^ntniando orno aempre, escodados e robustecidos na aceitaeaoe
anfiancaaue Ibes tem sido dispensada pelo respeitavel publico, no espaeo de lempo em
fine se acham estabelecidos, procrala euvidar todos osesforcos a seu alcance para cor-
reaoonderera sufficientement a expectativa deste e de seus numerosos freguezes e ami-
om or isso admittiram para sua offieina de aftiate, quatro contra-mestres, funecio-
Band regularmente soba inmediata direccSodo muito hbil mesure Lauriano Jos de
farras oaual acvoe diligente como se ser.tto sepoupa aos mais aturados cuidados
de sua'arte qoando tem de aalisfazer com brevidade a presteza qualquer obra de encom-
^ x0 contrario dos mu tos que enchemascoluamas do jornal com a repetido ociosa
de annuoeios em estro sedico, nlo precisamos aqui a natureza dos artigos que possui-
mos para n5o collocar a sinceridade dos nossa* tratos no pengo tmminente qoe resulta
dessas anteci papes sem fundamento.
GRANDE
ARMAZEM
DE
Mas
a 1# o cento.
Ra da Madre de Dos n. 5 e 9.
Na fabriea da travesa do Carioca n. 2 en-
e-*e oleo de ricino e azeile de varias qualidadei-
Roupa feita e por-medida.
26 Ra Nora ai. 26.
Jos Antunes GuimarSes. proprfitrio deste novo esubelecimenlo de roupas e
fazendas finas, participa ao respeitavel publico emgeral e a todos os seus freguezes,
e Sos que ePstandoPsa casa sobre a directo de dous dos melhores mitres de alfaiate,
seSHm Jellafo Sr. F. E C. Miranda, e o outro o Sr. Manoel, I. G. Carnetro ambos
com grandes habilitaces tendentes a sua arle, pelos quaes dirigida a sua offiema, e
achando-se bem montada a desempenhar qualquer encommenda por grande que seja,
se esforcar para sabir a contento de seus freguezes, vendendo ludo por menos do que
em outrk qualquer parte. Roga as pessoas inleressadas que venbam examinar seu estabe-
lecimento e verificar por si mesmo oque declara, assim como faz scieote a todos em
geral, tanto desta praca como masmo dos do centro, que qualquer encommenda de obras
feitas que mandem fazer nesta officina n3o sendo a contento de seus doaos, pede que
as queram devolver, aflm de novamenle se fazer outras que os satisfacam ; assim co-
mo declaram que n3o terSo neb&uma responsabilidade, esperando empre servir bem
a todos e de todos espera merecer proteacJo, sendo entregue qualquer encommenda no
praio de 24 horas oo ero menos tempo se for de muita urgeacia.
Casemira
S
a *$- aa loja do Pave
Vende-?e superior casemira entestada, propria
para calca, paletots e colletes. pelo baralissirao
preco de 2*400 cada covado, ou a 4* o urle de
caiga, endo fazenda que sempre se veodeu a 3* o
covado, ou a 5* o corte ; esta grande pechincha
tiquida-se pelo preco cima, na loja e armazem Oo
avo, rna da Imperatriz n. 60, de Gama t Silva.
Siadapoles a 3,oK) rs. a pessa.
S na loja do Pavo.
Vende-se oecas de madapolao fino com 12 jar-
da*, pelo barato prego de 3*500 e 4*000.
Novidades!
Cambraias a Maria Pia.
Cheparam as mais bonitas cambraias com listas
de cores e com os mais delicados desenhes qne se
vendem a 800 rs. a vara, finissimos organdys do
mesmo costo que se vendem a 1*200 a vra, cas-
sas de cures com diflenntes e modernos desenos
que se veodem a 240,280 e 320 rs. o covado, tu-
do islo muito barato em auencao a qnalidade :
na loja e ar.iiazem do Pavao na ra da imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Graude pechlneha em toalhas
para mi.
Vendem-se superiores loalbas de linho proprias
para mi pelo baratissimo prego de 560 r?.. ditas
a 640 rs ditas a imitacao das felpudas a 800 rs.,
ditas fe pndas a 1*: pecbincba na loja e arma-
zem do Pavo na roa da Imperatriz n 60, de Ga-
ma & Silva. ___
ATLANTA
Grande nevidade a OO ra.
Atlanta a 200 rs.
Allanta a 200 re.
Allanta a 200 rs.
Chegou para a loja do Pavo o mais lindo sor-
timento desta nova fazenda, com o titulo di allanta
proprla para vestido e roupas para meninos, ten-
do esta modernissima fazenda de la com os mais
lindos gostos de qnadrinnos e liseras tendo entre
ellas de cor roa e preta, com listras e qnadros
brancos proprias para luto, e vendem-se pelo ba-
ratissimo prego de 200 rs. o covado nicamente na
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Cambraias de salpica a 2sa00 e
3.vti00.
Vendem-se cortes de cambraia branca com sal-
picos a 2*500, ditos com palminhas a 3*000, cortes
de cassas indianas tendo 8 varas e meta cada cor-
te, tendo entre elles mnitos rozos, pelo baratissimo
prego de 2*500, para acabar : na loja e armazem
do pavio, rna da Imperatriz n. 60, de Gama i
Silva.
Vestidas brancos bardados a 650O0.
Vendem-se os mais ricos corles de tarlatana e
cambraia branca com lindas barras bordadas, e
trazendo todos es cortes enfeltes sufflcieotes Dar
eorpo e mangas, pelo baratissimo prego de 6*000,
ditos com barras de cores, tanto de seda como da
oiesma cambraia a 6*, 8* e 10*, todos estes cortes
sio chegados pelo ultimo vapor, e vendem-se por
estes diminutos precos na loja e armazem do pa-
vio, ra da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Vestidos a 44.
Vendem-se bonitos cortes de cambraia branca
com barras de cores e todos braocos, pelo baratis-
simo preco de 4* : na loja e armazem do pavo,
roa da imperatrlz n. 60, de Gama & Silva.
Tapetes.
Vendem-se ricos peles para sala pelo baralissi
mo prego de 8*000 e 10*000 : na loja e armazem
do pavio, roa da imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
Grande -pechlneha
em diales a 44 na loja do Pavo.
Vende-se finissimos chales de merino Usos com
franjas largas de reiroz lendo as cres segoinles :
encarnado, aznl claro, atol escoro, verde, cor de
eanna, solferino, majeota, branco e rdxo etc., esta
fazenda vende-se stmpae a 6* pela sna boa quali-
dade e agora liquida se pelo baratissimo prego de
4* por ter grande porgo: na loja e armazem do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
A 44 pecbincba em chales de renda na loja
do Pavo.
Vende-se chales defeoda preto lendo 4 pona?
e sendo muito grandes pelo baratissimo prego de
4*, dites de renda de seda a 8* e-10* : na ioja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 80, de Gama &
Silva.
Para mo
Lencos bordados
Vende o PavSo.
Este estabelecimento acaba de receber nm va-
riado sortimento dos mais bonitos lencos de cam-
braia primorosamente bordados e proprios para
mo que veude pelo barolissimo prego 1*600 caca um : na loja e armazem do Pavao Da
roa da Imperairiz o. 60, de Gama & Silva.
Ultimo gosto em lazinhas
Acha-se nm grande sortimento das ma>s moder-
nas : a Maria Pa, Garibaldinas, mathisadas, lisas
e de quadrinhos que se vendem por baralissimos
pregos e dao-se as amostras : na loja e armazem
do Pavo na roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Guarda baaha,
Vendem se bonitos guarda baoha de laberyolo
proprios para encostos de cadeiras, pelos brralissi-
mos pregos de 2* a 3*000 rs. na loja do Pavo na
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
es cortinados do Fao.
Vende-se um grande soitimeoto dos mais ricos
cortinados bordados, proprios para camas ejanellas
pelos baratissimos pr gos de 8*, 10*. 16*. 20* e
25*000 ra. o par, assim como pegas da camlraia
bordadas e adamascadas proprias para o mesmo
fim por pregos racoavei?, na loja e armazem do Pa-
vo na rna da Imperatriz n 60, de Gama & Silva.
Os cachiBs do Pavo.
Vendem-se os mais bonitos cachins de malha de
la com bonitos gostos, proprios para saludas de
theatro e bailes etc. etc. na loja e armazem do Pa-
vo na ra da Imperatriz b. 60. de Gama & Silva.
ijgodo iho eofeslado
Vende-se superior algodosinho com 8 palmas de
largura proprios para lenges, pelo baralo prego
de 1*000 rs. a vara, na loja e armazem do Pavo
na rna da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Organdy a' 1^000 na loja do Pavo.
Vendem-se os mais finos e mais modernos organ-
dyes de cores com os mais delicados desenhos.sen-
do fazenda de 1*600 rs a vara, e liqnidao-se pelo
baratissimo preco de dez tostoes ;t vara por esta-
rem tomando um pequeo toque de mofo, isto na
loja e armazem do Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva. m
Manguitos a 500 e 640 res,
Vendem se manguitos e calcinhas para meninas,
pelo baratissimo prego de 500 e 640 reis, na lojai e
armazem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Lencos de seca a l.sOtMJ
Vendem-se fencos de seda grandes com bonitos
desenhos, pelo baratissimo prego de 1*000 cada
uro, mantinhas para gravata a i*000,800 res, na
loja do Pavo na roa da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma 4 Silva.
Sedas largas a 4$600.
So pavo.
Vendem-se superiores sedas com 4 palmos de
largora, sendo dos padrfies mais bonitos que tero
vindo ao mercado, e vendem-se pelo baratissimo
prego da 1*600 o covado, corles de ditas muito
bonitas com. 18 covados a 3o*0G0 : na leja e ar-
raarem do pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama
& Silva.
As colchas . Vendem-se bonita* colchas de fusij pulo bara-
tissimo prego de 65000, ditas a imitago a 3.30OO,
e grande sortimenio de cobertores, tanto de la
como de algodo : na loja e armazem do pavo,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Alpacas de cres para vestidos.
Chegaram as mais bonitas alpacas de cores pro
prias para vestidos, sendo lisas e tendo de todas as
cures mais modernas que tem vindo ao mercado, e
vendem se pelo barato prego de 640 rs. o covado,
ditas lavradas com as mesmas cores a 720 rs., di-
tas de accenlo branco com palmas de cores a 600
rs., todas estas alpacas sao muilo largas e vendem-
se por estes diminuios pregos : na loja e armazem
do pavo, ra da Imperatriz n. 00, de Gama &
Silva.
Cambraia da Escossia.'
Vendem se as mais finas cambraias da Escossia
todas transparentes tendo mais de vara de largura
com 9 v.-.ras cada pega, pelos baralissimos pregos
de 6*, 6*500,7*, 8*. 9* e 10*. graode pecbin-
cba : na loja e armazem do pavo, ra da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
casimiras de quadriahog.
Vendem-se bonitas casimiras de quadrinhos
branco e prelo pelo baratissimo prego de 2*8U0
cada covado ou a 4*800 o corle, ditas de cures, fa-
zenda muito boa, a 2*400 cada covado cu a 4*000
o corte: na loja e armazem do pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
tladapoloa 34500.
Vendem-se pegas de madapolao com 12 jardas,
sendo moilo fino, pelo baratissimo prego de 3*500,
dito moilo largo e encorpado a 4*000 : na loja e
armazem do pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Corplahos pretos.
Vendem-se bonitos corpinhos de grosdeoaple
pretos, sendo ricamentente enfeilados, a 10* : na
loja e armazem do pavo, rna da Imperatriz n.60,
de Gama & Silva.
Para selvas.
Vendem-se ricos cortes de seda branca lavrada,
vindo cada nm armado no sen carlio, com a com-
petente palma e capella : na loja e armazem do
pavo, ra da Imperatrlz o. 60, de Gama &
Silva.
Chales de renda a 4.s000.
Vendem-se os mais modernos chales de renda
pretos pelo barato prego de 4*000 : na loja e ar-
mazem do pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama
4 Silva.
Cera amarella.
Na loja de Gama & Silva, ra da Imperatriz n.
60, tem para vender cera amarella em porgo, sendo
em .barricas e em caixoes.
ttf Caseariras pretas a 40 fcOO.
Vendem-se corles de casemira preta superior
qaalidade pelo baratissimo prego de 4^500, gran-
de pecbincba ; na loja e armazem do Pavo na
roa da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
DE
FAZENDAS BAKATAS
Roa da Imperatriz n oG
Loja e aruazen da Arara
DE
Lourcnco Pereira Mcodcs Guiruares.
l'eciiincha cuitas 200 rs. o covado.
Vende se chitas escuras e claras a 200 reis o
covado, dilas franrezas finas a 240, 280, -.20, 360
e 400 reis o covado. Ra da Imperatriz loja da
Arara u. 56.
Arara vende brelanha de rolo a 340CO.
Vende-se pegas de brelanha de rolo a 3*008,
pegas de cambraia pan vestidos a 3000, 3*500,
'i*000 e 5*000. hua da impuatriz loja do Arara
n. 56.
Cassas francezas finas a 240 o covado.
Vende-se cassas fuocezas pira vestidos a 240,
280, 320 e 400 ris o covado, ditas de listas de
rdres rounUhfloas a 120 e 800 lis o covado. Roa
da Imperatriz loja do Arara n. 66.
Arara vende cobertores a 44500.
Vende-se cobertores de pello a 1*500, ct berta
de chita a 2*000.corxas de damasco a 4*000. ditas
de fuslo a 5*000. Roa da Imperatriz n. 56.
MadapolSo francez a 34500 a peca.
Vende-se pecas de madapolao francez entestado
de 12 jardas a 3*500 e 4*000, dilas de dito inglea
de 24 ditas a ijOOO, 5*500, 6*500, 7*000, 8*-00,
9*000 e 10*000, dilas de algodozmbo moilo fino
a 3*000 4*000,5*000,6*000,7*000 e 8*000. Rna
da Imperatriz n. 56.
Arara venda cortes de cambraias de papel
a 35-00.
Vende-se corles de cambraia empapeladas de 7
varas a 3*000, de 7 ditas a 2*500. Roa da Impe-
ratrlz loja do Arara o. 56.
Cortes de tarlataua de cores a 54000
Veode-s* corles de tarlatana de cores para
vestidos a 5*000 ditr* de cambraia branco borda-
dos e de cores a 4*000 e 5*C00. na da Imperatriz
n. 56.
Arara vende lasiohas a 200 rs. o covado.
Vende-se lasinhas para vestidos a 200, 240, 320
e 400 ris o rnvado, ditas muito finas estampados
a 360, 100 e 500 ris o covado. Ra da imperetriz
n. 56.
Arara vende os bales a 25000.
Vende se banlQes de 20 25 e 30 arcos a 3*000,
3*500, e 4*000, ditcs muilo linos e modernos de
cor elegante a 3*000. 3*500, 4000 e 5*000, ditos
para meninas a 3*000 e 33500, ditos de inorsulina
a 5*000, cuitas largas rom um pequeo toqne de
moro a 210 ris o covado, dilas tioas a 320, 360
e 400 ris o covado. Ra da Imperatriz loja da
Arara n. 56.
XAROPE
peitoral e dulcificante
DE
SAINT-GEORGES
Preparado por
GRIMAULT e Cu
pharmaceulicos de 8. A. L
o principe NapoleSo
Cura rpida de las
molestias seguenles :
tone, catarrhos, pleu-
retia, coqueluche, an-
ginas, fortes constipa-
coes, irrilacdes dos
bronchas e do peio,
bronchite,phk*ica pul-
monar, aslma, pneu-
monia,anginas,amyg-
dalites, toisechronica,
reuquido. Os mdicos recommendo ao mesmo
tempo o uso das excellentes paslhas peito-
raes com o sueco d'alface o laureiro-
crejo, qne se preparo no mesmo esubelt-
aeaio.
A venda as pharmaas de Maurer e A.
Gao. }, _
Breu em barricas pequeas.
Cera em velas de lodti os tamanhos.
Bogias.
Mercarle-,
Na ra do Vigaiio n. 10, Io andar.
Vende-se um cavado de sella por prego eom-
modo : a tratar na fabrica da travessa do Carioca
n. 2.
Vende-se na fundigo da A''""ora, as melho-
res e mais perfeilascnixlahas con. lita de roeoir. e
telhas de ferro galvanisado, tudo pu iregos a-
zoaeeis.
.u-
Lojii ra do Imperador
mero 32.
Vende-se. na tova 1-ja to ragalos.francerrs to-
das as qualidades i'<- cargados mais barato do que
em outra qualquer parte em coosequeDCla de rece-
ber di reciamente dos melhores fabricantes da Eu-
ropa ;
pp.Egos.
Borzepuits de Sizer dos mthores as-
peados de luir.......
dem idem de bezerro......
dem dem........- [
dem francez patente dem.....
dem dem..........
dem gasptas de laire......
dem bnm lona todo.......
dem dem gaspeados da Instre. .
dem idem ponteira amarella. .
dem para sentora enfeilados fabriranto
JulLy...........
dem idem sem enfeile ultimo gosto. .
idem idem.........ooTJ
dem amazonas para meninas, de todas
aseares...........S500
dem sapaiinhos para menina de todas as
qaalidades de 1*000 a.....2*500
dem sapatos de tranga......1*281
dem idem estampados. 0 1*400
Assim como outros artigos que seria enfadonbo
mencionar, garante-se a boa qualidade da fazenda
por ser a mais nova no mercado.
10*000
10*000
9*000
lcOOO
7*.i00
7*< 00
5*000
5*000
4*000
5*r:00
sfoeo
ilJLll.ll. |
Grande armazem de tin-
tas medicamentos etc.
Ra do Imperador n, 22.
(r
?<
Joo Pedro das .\eves
rente) tem a venda
seguate:
Productos chimicos e pharma-
ceuticos os uuis embregados em ftjft
medicina.
Tintas para todo o genero de pin- S
tora e para tinturara. Gr
Productos industriaos e tintas 81
para Acres, como botoes de flores )P
e modelos em gesso para imitar /*
froctas e passaros com o compe ^
tente desecho. m,
Prouuctos cbimicos e industriaes
para photographia, tin'oraria, pin- Si
tura, pyrotecnia etc. gg
Montado em graode escala e sup- M
prido directamente de Paris, Lon-
dres, Hambargo, Anvers e Lisboa S
pode offerecer productos de plena W;
confianca e satisfazer qualquer en- m
commenda a grosso trato e a reta- Si-
lbo e por preco commodo.
Nova pechincOa de chapeos do Chili de 5*,-
3*, 4* e 5j e dos mais pregos que os freiieres
quizerem, assim como chapeos muilo rico de pa-
Iha para senhora, meninas e meninos, ludo por
na loja do Jos Barbosa, o
los agricultores
Saunders Brothers 4 C. acabam de receber de
^Jlter,eces'einai Proprios para fazer mo- Peqoeoo. na prag* da Independencia ns. 23 e 25,
ver machinas dedescarogar algodao, podendo c*da s0D|0 ao faniieiro
vapdr trabalhar ate com 140 serras, tambem ser-
ven) para enfardar algodio on para ouiro qualquer!
servigo em qoe usam trabalhar com animaos. Os
Botas russiuas
mesmos tambem tem a venda machinas america-, Pernelras e meias perneiras.tudo
as de> 35 a 40 serras: os' "preteodentes
se 10 largo do Corpo Santo o. il.
pr que
dirljam- se pode desejar, chegadas pelo tiltim> g'ex
na roa Nova n. n. 7, loja do vapor.
ILKWf



'' "'
*^BP**""^"a^
Blarlo de reraaMfraea ... e^Ma fel de gtate de 1966.
. v
0 que oocupa hoje mais a. a&etitfao- do mundo
econmico? o novo systhema do proprietario do ar-
mazem de molhados
NIO MERCANTIL
53 RA DA CADEIA 53 .
Que surge de novo basteando a bandeira da modicidade de pre'os ea todos os
teas superiores gneros.
Que o publico recoohega as vantagens que de tal syslhema lbe resulti, o que o
proprietario do sitado armazem desoja, e a que desde ja o convida : passando tambem a
notar-lhe os precos de aiguas dos gneros do sea esplendido soriimento, e para os quaes
pede
ATTE^iO
oomma de mllho braneo americana.
Esta encllente gomma, multo se recomcommenda como o alimento mais sobs-
tancial e saudavel; servindo nao s para papa (no que superior *de todas as outras
gommas e farinbas) mas tambem delta se pode fazer pao-de-l, cangica, creme, bolo
francez, podim, etc.: o preco de cada pacote de urna libra 8oo rs., era caixa tem aba-
tnenlo.
vado.
Gros de aples preto a 1*500, 1*600, U, U, 31500 a 4* o corado,
6orgur3o preto de superior qualidade a 20500, 2J800, 3* e 4$o co-
MANT121GA INGLEZA de superior qualida-
de a 1,28o e 1,1 oo rs. a libra, em barril
se Faz abatimento.
DEM FRANGEZA a mais nova que ba no
mercado a 6lo rs. a libra, em barris ou
meios a6oo rs.
CHA. HISSON de primeira qualidade a
2,8oo rs. a libra, alm desta ha maitas ou
tras proprias para vender a retalho, que
se veodem de 1,6oo a 1,8oo rs. a libra.
OEMPfiETO o mais especial qaetemvin-
do a este mercado a 2,2oo rs a libra.
DEM regular de i.6oo a l,8oo rs. a libra.
QUEDOS DO REINO ltimamente ebegados
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado
a 2,ooo rs.
LITAS DE CHOUIUCAS com 6 libras er-
meticamente fechadas, a 4,5oo, de barril
a 64o, a libra.
E5TRELINHA para sopa em caixas sortidas
de 8 libras, por 4,ooo rs.
VINHO VERDE do verdadeiro samo da ova,
eo mais proprio para se beber n'este
imperio, pela sua extraordinaria fresqui-
dao e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
iafa.
AMEIXAS FRAPCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8oo, a i,4oo rs. em caxi-
nhas rauito eofeitadas cora diversas estam-
pas a2,ooo, ,8oo, i,5oo el,3oo, res.
BSGOITOS INGLEZES enlatas contendo
diversas qnalidades a l.oooe i,2oo rs. a
lata.
PRINCIPE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conheoidas a l,6oo
rs. a lata.
SALAME HAMBRGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra).
FREZUN TOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a libra, e 56o inteiro.
TRAQUES q. 1. era caixas da 4 cartas, por
8.5oo. e 2io rs. cada urna.
MARMELADA em latas de i, i "i e 2 li-
bras a 6oo reis a libra.
JALEA DE MAR MELLO em latas, a 8oo rs.
FRUCTAS EM CALDA pera, pecego, alper-
ce, rainha Claudia, e ginja a 64o reis
a lata.
MOLHO INGLEZ de diversas qualidades, a
72o rs. o fraseo.
MOSTARDA INGLEZA muito nova, .doo,
rs. o frasco
DEM FRANCEZA a 64o rs. o frasco.
SALMO E LAGOSTIN chegado altima-
mente, em latas de % libras, a 1,600. rs.
ARENQUES em latas a 64o rs. cada urna.
SARDINHAS DE NANTES em latas e metas
a 600 e 36o reis.
VINHO DE COLLARES o legitime viaho
desta localidade, muito superior e sem
confeico alguma, a 800 rs. a garrafa.
IDFM MADURO o verdadeiro do alto Doo-
roem barris de lo em pipa po35,OQO
cada um.
VINHO DO PORTO de diversas qualidades
engarrafado, inclusive e mais fino qae ha
n'este genero, por 800, l,ooo, l,2o,
l,4oo e l.ooo rs. a garrafa.
FEIJAO verde e carrapato em latas ermeti-
camente fechadas a 600 rs.
CHOCOLATE francez em pacotes de 4 libra
por 5oo res.
AZEITONAS daschegadas ultitMeDW-dej
Lisboa a l,2oo rs. a antdreta, e 5oo, a
gnarrafa.
CAF 'avado a 24o rs. a libra,, e 7> rs.
a arroba, e regular a 22o a libra, e aVItav
a arroba.
VINHO CHERRY do mais. superior do mer-
cado a l,5eo rs. a garata, e 15,000 rs.
a duzia.
MUSCATEL o verdadeiro de Setubal, a
1,80o rs. a garrafa, e 2o,000 a duzia.
VINHO BORDEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant /alien Haat
Brion a 7oo e 890 rs. a garrafa, e em
caixa dedozia, a 7,5oo e 8,000 rs.
VINHO BRANC) de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio para missa, a 800,
rs. a garrafa, 00 8,000 rs. a caixa de duzia.
MADEIRA SECO a l,2oo a garrafa, e 12;ooo
rs. adazia.
VINHO DO RlIEXO superior, a 2.000 a
garrafa, e 22,000 rs. a duzia.
VERMOTH de superior qualidade em cai-
xas de 12 meias garrafas por 12,ooo,e
garrafas por l,2oo rs.
Superiores moreapques a 20500, 20600, 3*, 30500, 40* e 50000 o
covado.
Bons cortes de moreantiqoe.
dem de gorguro adamascados.
Bons pannos e casemiras.
Sup riores alpacas, princetas, merinos e bombazinas.
Boai villudos pretos.
Grande variedade de chale* de fil preto e de guipare a 50, 60, 80,
100, 120, de 160 a 200, e de 250 a 800 cada um.
Superiores retondas de fil preto e de guipure a 80, 100, 120 e 250,
e de 300 a 600 cada urna.
Superiores algerieaes de fil preto e de guipure de 120 a 250, e de
300 a 600 cada ama.
Bons chai les de seda pre ta.
r Ditos de Merino preto bordados e outras maitas fazendas pretas qae
seria enfadonhe enumerar, na
4M t HAS COEiUilElAS
j, DE ANTONIO COR RE A DE VAS CONCELLOS n% C.
BIA DO CBIISPO ff. 1S
PHOSPHATOBB FERRO DE LERAS
1>R. EM SCIEilCIAS
INSPECTOR DA ACADEMIA DE PARS.
.N5o existe medicamento ferruginoso to notavel como o phosphato de ferro de
Leras; assummidades medicas do mando inteiro adouramiuo cora aoiiciiuda sem igual
nos annaes da scieooia. As cores paludas, dores de estomago, digestSes penosas, ane-
mia, con vale scenca dtfficeis, idada criticadas senhoras, irregularidade na menstruacio,
pobresa do sangiie, Jymebatisan s5o curados rpidamente ounodtfaados por este ex-
cellentecomposto. Eoconservalor por excelencia da san le e declarado superior nos
hospitaes e pelas academias a todos. os ferruginosos conbecidos, ao idoreto e ao citrato
de ferro, porque o nico que convem aos estmagos delicados, qua -na provoca consta
paeSe nico tambem qae na enegreca a bocea e os denles.
Em- Paria na roa da Feuillade n? 7.
venda em.casa JaMaurer, e A, Caors.
PECHIMHA SEM IGUAL
Ricos eertes dt gorgorio de seda pretos adamascados pira Testldo eom 13 metros
on 18 a O covados esa corte, largor* de ehita ftmaceza, pela baratsimo prego de 505
Scada corte : na loja das columna da roa da Crespa n. 13 do Aatonio orreia de Vascon-
celos &.
AZEVEDO & FLORES
HUA DA CADEIA DO BfiCIFE X. 49
Vejam e admirem I!
* Chapeos de sol de seda a bal5o qae valem 120, o Balo vende a 100, e quem
comprar de 6 chapeos para cima tem abatimento de 10 por cento.
Camisas.
Superiores camisas de peito de esgui5o pregas largas a 360 a duzia, a quem
eomprar de ama duzia para cima tem o descont de 10 por cento.
Raides com canda.
Superiores balSes de murselina brancos e com listas de cor.-
Ronpa frita
Calcas de lindas e superiores casemiras a 80000.
dem escuras proprias para o invern a 70000.
dem claras mais inferiores a 50000.
Paletos saceos de panno preto fino a 100 e mais inferior a 80000.
Chitas para coberta a 28o rs o covado
Superior chita para coberta, cores que os don os do Balo afflsncam ser as mais
fixai a 280 rs. o covado, qaem deixar de comprar chitas que todos vendem a 400 rs. e
280; o BalSo tambem tem para vender um benito sortimento de chitas claras e escuras
para vestidos.
Madapolao qae val 100 a 60500, lindos cortes de cassa de cor a 20800 ; vista
dos presos cima, dirSo, a fazeoda nao presta.... e nos affiancamos que a me-
Ibor possivel, e se vendem0SPr estes diminutos pregos para grangear maior numera
de freguezes.
Quem duvidar da veracidade do que fica dito venha ver.
a,liz^e:fe
Tinta Inalteravel
Para esorever
de P. NAIRER & PEBNAMBVCO
**
Esta tinta recommenda-se pela sua com-
posica e fluidez corno a melhor e a mais
segura de todas as tintas at hoje condeci-
das. Nao ataca as pennas de ac, da at
tres ezcellentes copias, mesmo muitos dias
depois de esorever, e preferivel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de commeroio, docuxaaentos eto de
que se carca longa conservaca.



Vende-se na Uvraria fraaceza rea do Crespo e ra Nova n. 18.de
HUA DO BRlLtt M.
0 proprietario deste estabelecimento desoja chamar a attencio dos senhores pro-
prietario para os acreditados meehaRismos que continua a fornecer; o quaes garante
ser como sempre, da melhor qualidade possivel:
MatBfls de vapor
forca -de um cavallo para cima. As menores s5o mu proprias para motores de des-
carocamentos de algodSo; ellas viajam armadas e podem trabalhar denro de 2i horas,
depois de cheg*rem no lugar. Ellas ievam tudo quanto' preciso para o trabalho, e
diversos sobrecellentes. As machinas maiores s3o proprias para a moagem de canna,
e ha detlas que podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podem-
se appcar a quaiquer moenda j existente sem outra mndanca do que a substituicao das
rodas da almanjarra, ha tambem com moenda junta. Ellas tem depsitos d'agua e boei-
ros de ferro, e oo precisan para seu assentamento de obra alguma, qur de carapia,
qur de al venara. O tempo para assenla-Ias na i excede de doze das ao mais, e em
casos de mortas de animaes ou arrombamentos de acudes, ele,, garante-se o assentamen-
to emoito dias. Todos estes vapores s3o simplissimos na constraccSo, e se regem por
quaiquer pessoa intilligente, a facidade da conducho sendo especialmente considerada,
tanto que nio ha lugar em que nao se possam conduzir, qar por trra, qur embarcado.
Lembra-se aos senhores de engeaho que a venda dos animaes e o servico da
gente oceupada no seu tratamento os ho de recuperar da maior parte da despeza do
vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa e acoderada; e acabando com a
despeza da compra continuada de novos animaes, e com os desgostos do trabalho que se
tem com elles.
Ser talvez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem qae
lb.es resalta de comprarem suas machinas garantidas em ama fabrica, tendo artistas com-
petentes para assentar as mesmas e easinar a maneira de trabalhar com ellas, e j pre-
paradas para arremediar quaiquer desarranjo; facilidades estas que jamis podem en-
contrar comprando-as aos simples negociantes, os quaes por falta de conhecimento na ma-
teria nem se quer podem garanti-los de que as machinas que vendem sejam proprias ou
suficientes para o trabalbo em qae se queira emprega-las, e no caso de desastre nao
podem prestar-laes soccorro algara; sendo que anda quando venham s fabricas para
concertar as machinas alheias, torna-se-ha preciso fazer repentinamente moldes noros,
etc. para as pe?as estragadas. J numerosas vetes estes vendedores tem representado
seus vapores como sendo de forca mui superior sua actual e verdadeira forca; equi-
voco este que nlo s engaa ao comprador acerca do trabalho que possa tirar do vapor,
mas tambem da lugar ao pagamento de um preco excessivo, vista da forca real da ma-
china que compram.
Tambem ha sempre prompto Rodas d'agua de ferro Sarilhos com cruzetas para as
mesmas Meendas de canna de todo o tamanho, Rodas de espora e angulares, Paroes ou
coches para receber o caldo, Crivos e portas de fornalba, Taixas de ferro batido, fundido e
de cobre, Formas de ferro galvanisadas para purgar assucar, Bombas simples e de repu-
cho. Alambiques de ferro. Eixos e rodas de carro. Arados, grades, cachadas a cavallo
e outros instrumentos de agricultura, Moinhos e fornos para fazer farinha e finalmente
todo o objecto de mechanismo de que se costuma precisar.
Na fabrica se fazem obras novas i encommenda e concortos, com a maior p este-
za e solidez. O grande deposito de pecas e objectos habilitam-na muito para este fim.
O proprietario ser sempre mui feliz de poder dar ioformaces ou esclarecimento
aos senhores que se servir ie seo presumo.
D. W. Bowman, engenheiro.
CAMISAS FRANCEZAS E I^GLEZAS
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C. 9
11 Ra do Qutimado11 *
A' loja da fazendas de Augusto Porto j C chegou um graode sorllmeato de camisas ^P
iDglezas para homem, rauito superiores com colarionos e sem colariohos, continuando esta
casa a ter sempre completo sortimeBlo de camisas de linbo e de madapolao inglezas e
fraacezas para borneas e meninoe ; serouJas de linno e. naos ^niarinhpa e muitos gostos.
Camisas fraoeezas para senhoras a 8#, 3^500 e 6$.
Sobretodos de paaoo da duas taces fazenda stfenor.
Vestidos d bloode com manta e capelte para aoivas.
Cortinados de cambraia bordados para caaj|s ajnelas de tlf a 80-
ivos.
7
LOIJCA, VIDROS, CRYSTAES E PORCELANAS.
DE
Ferreira Monteiro & Guimares.
Na ma larga d Rasarlo t, jano a botica de Sr. Harthloiueai.
Os propietarios deste novo e grande armazem haca participam ao respeitavel publico qae
em seu armazem teem nm completo sortimento de longa e vidros coma seja reos apparelnoe par
jaotar e para aimoco, brancos, donrados e eom filetes de corjs. garrafas, copo, clices, ewnpotelrai,
ros piru licores, galhetelros, gaarni;5es para lavatorios, ricos vasos pira fljres, andieiros a gaz,
lan ornas e muitos oatros artigos qae tado promettera venJer pe) raits diminuto preco possivel a di*
aoeiro por serem prnooiantes.
1
ii
ill
Colias de seda e de lia e seda pata cima
Grosdeaaple de diversas e liadas cores e
Mbir braneo, luvas, mantas e capeltaa, Dan qojvas.
Liados cortes de cambraia braaco rieaeiea* Bordados.
Bonets, gorros e cbapos da patba da 6aa -if a seuboras.
Liados cortea de teolard de seda fazeada%M0to gosto.
Cambraias, laazinbas e percales dos gosku mais modernos.
Tpeles para sof, plano e cama e tj)elesjb pe^ks.
Alcatifa Barata a 480 rs. o eovado.tree coi paqaena despeza se alcatifa ama sala.
Bons pannos pretos e aiuee e gt-aide sprfflMM de casemiras pretas e de cores.
Sortimento de espartilhos, balaca, atetas finas para senhoras borneas.
Saperior beobazlaa, alpaca, caatao, princezas e merinos pretos.
Panos vendados para cadelras e paaos froos pata mesas.
Malas e saceos de canro para viagem e sorllmeito de
Esteiras da India para for ar salas
H-Wi aatelaaada-il
Loja do Vigilante
RA DO CBESPO N. 7.
Este estabelecimento acaba de rceber pe-
lo vapor Extremaudre, e de sua propria ta-
commenda, um completo sorfimento de ob-
jectos de apralo gosto e alguna4a.comple-
ta novidade, como seja :
Riquissimos necessaaios para costaras,
tendo de madrepola, marflm, cbristal, e ou-
tras nanitas qualidades.
Ricas canrahas de madrra machetadas
todas de madrep la, com msica, e o noces*
sario para costura.
Cixinhas de mnsica, tanto de veio como
de corda.
Riqaissimas malasinhas de madira, fon
radas de raarroquim, contendo o nacessaro
para costara, propria para meninas.
Lindas vasos-para pos de^arroz.
I Lindos livrinhos com capa de tartaruga
para missas.
Riquissimo sortimento de enfeites para
senhoras e meninas.
Cintos inteiramente novos.
Bivertes^ da tartaruga, christai, e metal,
pasa cintos de senhora. v
Leques de sndalo e de madeira.
RiquMmos porta bouquets.
Lavas verdadeiras da Jovia.
Ditas.de seda e de Escocia.
Lindos botoes de christal, tanto para pu-
nhos, como para colletes e abertura de ca-
misas, estes botoes tornam-se recommenda-
veis, por ser inteiramente novidades.
Ditos de cornalina, brancos e encarnados,
para cohetes.
Finas thesearas para anbas e costura.
Lindos porta joias.
Ricos port relogios de porcellana.
Modernos pentes de tartaruga e a imita
c5o.
Albaus para retratos.
Agulhas e linhas para crochetes.
Lindos adereces de christal.
Rosetas e alneles de dito.
Adereces completos para luto, assim co-
mo brincos e rosetas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Sapatiohos de seda e de mirino, para
baptisados.
Touquinhas e chaposinhos para dito.
Las de todas as cores para bordar.
Capailas para noivas.
Grvalas e mantas para homem.
1 Alflnetes para gravatas.
Riquissimos livrinhos para notas, sendo
com capa de madriperola, marflm e cha-
freo.
Penas de ac de todas as qualidades, do
afamado fabricante Perris.
Froco e seda frouxa para bordar.
Bengallas e chicotes de todas as qualida-
des.
Dedaes de marfim e metal.
Espelhos dourados grandes, e pequeos
ditos de columna.
Dito especiaes para as senhoras fazerem
os pentiados.
Pulseiras tanto para senhora como para
meninas.
Riquissimas fitas lavradas e lizas.
Diademas do ultimo gosto.
Ligas de seda.
Ditas de seda e de algodlo para mangui-
tos de senhora.
Contas e tobos de ac.
Suspensorios de seda e de algodlo.
Grande e completo sortimento de perfu-
maras Gnas dos fabricantes mais afamados,
assim como muitos oatros objectos qae se-
ria enfadonho mencionar.
S no Gallo Vigilante roa do Crespo n. 7.
Verdadeiros
Collares Royer
Electro Magntico
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
tic3o das criancas e contra as convulsoes
das mesmas, a estes collares nos escuzado
fazer quaiquer recommendacSo, visto a
grande aceitado que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, afiancar o effeito
qae elles produzem, porque ha muito qcs
os recebemos e continuamos a receber por
todos os paquetes da Europa; e encontra-
rlo sempre na loja do Gallo Vigilante, roa
do Crespo n. 7.
Tasso Irmaos
Vendem na sea armazem roa 4a
Amorim a. 3$,
Licor fino Caraeio em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rolbaj di
tidro a em Indos frascos.
Vanosdieres.
Sanlernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgoahe.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
-----Bordeaui.
Cognac.
. i Od Too.
PAexel lagniel. __________
Jaaatlm Jos" Goocaleag Beltro tenf

Initaattenca)!
Inita atten^o
Grande Uajiidacao. de fazendas e roanas fei-
tas nacionaes, na ra da Imperatriz n. 72,
loja de GumurSes 4 irraSo.
Oapraprietarioadeste uaaortaaleesbbeleeiaeB-
to estao resolvidos> liquidar por meaos 20. por
eemo, do qae emotirra quafqner parte, vejam :
iCbales de renda.
Vead-se otoWs a> renda por 8*000, lateada
qua.ja' saoveadea por iti e 14aW60, dKos da seda
wr al* e .UigOOO, retoadas pretas a 7#500 e 84 :
sts6 aa^raa^a Imperatriz a. 7%.
Grande pechincha.
Ctmftraras de cores mntto fitas a 240 rs. o cova-
tos imuiaasaMea* Ma mn., dita ergandis
de i*issia deseahea a M^m a 4 as. a co-
vado : s a*ruadiImperawu n. 7.
Bretanba de rolo.
Vende-se bretaaba de rolo cosa 10 varas a 3IM0
a pega, dito de lusbo rlxio a 8* e 8*500.
Grande pechincha.
Veode-ee peeas de algodo finas a 4*. 4JS00 e
cawada vaeca<* SIMO e 64 : s na roa da Imps-
ratri 7.-
Quem davidar venlu ver, cortes de
cambraia a 3^00.
Graade sormeBto de corlea de cambraia bran-
ca e de cores a 3*500 e 4*, ditos bordados a seda a
4*500 e 5*, cortes de lia 3*. 3*500, 4*. 4*000
e 5*. ditos cascoejriua 3*'e 3*500 : s na roa da
ImperatiiiA. Ii-
Laazintus a 210 rs. o covado.
Veade.se un grande soriiment da laaiinoas
finas a t40, J80, 300, 310, 360 a 400 rs. o ovado,
estao se acabando.
E' baratissimo, chales a 2^000.
Goales aVtaeiia estampados a *, 1*000 e 3,
ditosfiDeB,a.4*r5*SOae6*: s na roa da Imae*
ratrito. 71
Cortes de brim a 1^280.
Grande sortimento de cortes de brlm a ISiSO.
1*400,1*600, 0600 e 9*, ditos de casemira a M,
1*500, 3* e 3*500. -.--^
Chitas a 180 rs.. o covado.
Grande sortimento de ebitas a-UJO, 200 e 240 ri.,
ditas (rancezas a0, 58, 309, 320 e 360 rs_ di-
tas perealee a 400, 440 e 500 rs.: s ia raa da
imrmtfmm
Eeacos a 2a doria.
VeseV-je um grande soriimento de lencos a 2*,
2*600, 3* e 3*600 a duzia, ditos de linbo a 4*500,
5* e 6*, ditos bordados com bico a 4*500 e 5*.
ditos muito fios- a 6*. 7* e 14* a duzia : s aa
rna da Imperatriz n. 72.
A 3*000 a peca.
Graade sortimento de madapolao de 5*, 3*500 e
6*. ditos medrares mareas a 7*. 8*, 8*500. S*,
10*, ii* e 12*.
BalOes a WOOO.
Vndese nm grande sortimento de baloes de ar-
eo a 3; 3*SB0, 4* e 4*600, ditos de masseliaa a
5* e 5*500, ditos para meninas a 3* e 3*500: s
na roa da Imperatrn n. 72.
Gravatas a 500 rs.
Vende-se um graade sortimento de grvalas i
500, 640,800 e 1*, mantas Sois a 1*200e 1*600 :
so na loja de Guimares & Irmio, roa da Impera-
triz n. 72.
&m&___________________
Novo e grande fopesfc'le rMiperior oarvSo de Cardiffaa
Aotonio Gomes dos Santos 4 C., roa- de Santa Barbara n. 1, estao habilitados a supprir de
oarvao, em condie&es mala favoravels qae em oulro quaiquer deposito, todos os navios a vapor cearem naoqeila porto. A contratar esta rom Domingos Alves'Mthea.,
vender em seu escrtptori aa raa do Vigario a 17:
Vhitio do Porto em barriste 4* e 8*
Dito de dito em caixas de 1 dalia. _:
Vinbo saperior da Figueira.
Azeite de peixe em barris.
Trx de Jacaranda'.
f acaso americana em latas de 1 li
Caixas com papel pautado.
Cigarras do Rio de Janeiro.
Machinas para descarogar algodo, del Lenas.
nao da algoso da Babia, proprio par
saceos de assucar e roupa de escravos; tem para
vender Antonio La de Olivelra Atevedo k C, no
seu escrlptorio rta da Cruz a. 1.
No armazem de tazendas
baratas de Santos Goelho
Ra do tnelavado I.
Vende-se o segninte :
. ___ Panno d laaatao pelo baratissimo pre-
go de 2*200 e 2*690.
]____? d* b*aD4ade4in_o de nm s paaoo
a 3*200.
Cobertas de chita da India a 2*400 e 2*800.
Lencos de cambraia proprlos para almbeira dn-
z.a 1*800, 2*, 2*O0,2*600 e 4*.
_g_ de arcos Para meninas a 1*500, 2*
e 3*000.
. ._?* oblado com 7 palmos de largara a
1*100 a vara.
Aloalhado de algodo vara 2*.
Pecas de cambraia branca de salpicos com 8 a
meia varas a 4*500.
a 2*500 a vara.
US* de ,inh0 com 9 'l* P,IB lrra a
2*400 a vara.
Bramante de linbo de doas largaras a 1*280 a
vara. "
Bramante de liaba de orna largara a 800 a vara
Toalhas de linbo acolcboadas para mos, a 12*
a duzia.
Ditas felpadas a 13* a duzia.
Guardanapos de linho a 3*500 a dnzia.
Pegas de cambraia para forro a 2*600 e 2*800.
Pecas de cambraia adamascada com 20 varas
propria para cortinado a 13*.
Tarlataaa de eores a 800 rs. a vara.
Fil liso fine a 760 a vara.
Dito de salpicos a i* a vara.
Flanela de cores .880 rs. o covado.
-__? wwpara senhora a 2*500, 3* e
Ditos de arcos encarnados a 3*500 a 4*.
Esleir da India de 4 e 5 palmos de largara
propria para torro de sala por menos preco do
que em ootra qnalqoer parte.
Cambraias Anas de ceres miadas a 560 rs. a vara
Neste armazem tambem se encontra nm grande
sortiraentode roop? feita e uor medida.
PHOSPHATODtFERRO
INSPECTOR DA ACADEMIA DERARIZ Etc
Wo existe medicamento ferruginoso to notavel
como o Phosphato ie ferro de leras; as samroi-
dades raedieaes de mundo inteiro adoptaram-na
com sollicitudc sem igual nos annaes da scieneia.
As cores fallidas, dore* de estomago, digestSes
penosas, anemia, eonvaleseeneias difficeis, idade
critica nos senhoras, irregularidade no wtens-
tru a ci, pobres do tangue, ymphatismo, ti
curados rpidamente ou modificados per este
excellente composto. E' o conservador por excel-
encia da saude, e declarado superior nos hospi-
taes e pelas academias a todos os ferruginosos
eoahecidos, a iodtreto e ao curato de ferro,
porque o nico que convem aos estmagos de-
licados, qne nio provoca constipacio, o antea
tambe* que no ennegrece a bocea e oa dantaa-
A venda as pharmacias de P. Matrrer *
C. e A. Caors, em Pernambuco.
Francisco Jos Oermapn
IWJA NOVA N. 41,
acaba de receber um lindo e mafniflea aor-
timento de oculos, lnnetos, binoculoa, do o>
timo e mais apurado gosto da Europa a oaa-
los de alcance para observarles e^arajo
mari timos.
saan na aiiij ji.
I
i
vende-se
-------------T-^---------
Verdadeira salsa parrilha de Bristol por 3*200
cada frasco : na botica da raa Direlu n. 88, de
Jos da Rocha Prannos.
Para encrespar babeos
Thesouras detedasas grossuras, de duas, tres
e clco pernas.para encrespar babados: vendem-
8 a raa do Qneimado loja de feftagen? (Je Azeve-
do & IrmSo.
Agda Mineral de Vicby.
Pastilhas de saes nataraes de' Vlchy.
Oleo de flgado de bacalhao desempestado.
Oleo d dito dito ferruginoso.
Rob Laffectur.
Xarope de cadelna de Berth.
Vinbo de Beiljni.
Xarope de Gibert.
Leite aniipbilitico centra as manchas do rosto
CobCsUos de ergooa.
Confeitos de ipecacnaoba.
Cigarros aatya O dontalgicd de foqfado.
Deposite, aharmacia de Pinto, roa larga do Ro-
sario n. 10.__________________
SVsnde-se bren por junto a TeMbo por menos
de 4*000 arroba e a 110 e 160 a libra na ina d
Cruz do Recife n. 37 junto a toja da funilaira.

' t
)'



^^9%P^^^9rmmhtmm^^tmm^x$im^Myk^>^H>iMrW^
v
r v
*
<* *t"1 II J- *
Anfs que j se acaben,.
Cortes da seda da lindos go3tos a 30*000 : na loja do baratero ra do Crespo n. 1.
Aproveitem amigos da economa.
Este estabelecimenlo esla' resolvido a torrar por todo prego-o sen grande sortimento de azen-
aas de escolhidos gostose qualidades, esta' a exposicao dos compradores. N
A 20$ capas brancas de borracha
Das aelhores que tera viudo ao mercado, lem a especialidade de nao se estragaren) cero o calor.
Roupas feitas.
Calcas de-jaseraira-a 6*, 7*, 8* e fljCpilitots de panno preto e da ca'semiras de cores a
9* e 10*000.
Lindos gostos de casemiras e diversas fazendas para mandar fazer qualquer obra a gosto
comprador para o que tein ura bab mestre de alfaiate.
Chapeos de sol.
Chapeos de sel de seda com cabos de marflra obra rica para 17$, ditos de diversos gostos
7* a 15*. Cbeiieni a ra do Crespo, u. 1, loja do barateiro.
do
de
Noto sartiHicoto de perfumariM .
finas.
Siegofl par:* aoU$a loja de miudezas a ra-do
Queimado n. li.
Bonitos vasos de porcelana donrada com bapha
muito fina.
Outros ditos de p de pedra cora dita.
Garrafas com superior agua da Colonia.
Frascos com agua balsmica para denles.
Dito de dita dentifrice.
Dito dees racto de quinquina tambra para den-
tes.
Dilo com superior agua flor de larauja.
Dilo de dita flor de rosa.
Dito de dito vinagre de Venus para refrescar a
peile.
Dito de dito agua ambriava para bachos do ros-
to, eprpo etc.
Dito de superior agua de Colonia Inglesa, de Pt-
ver e Lubin.
Dito de excellenle. banha de Lubin.
ftrM SI SEGUNDO
.Ra do nu Isn: v->n: i9, foja de
miudeza*
Jos igpdinho.
Esta' queiftiando as rrindras absiao declarad:
Ff*$l#/4)ico baboafiBo 300 a820 rs.
Ditos dito Meo a 600 rs.
Ditos de macac. perola a 200 rs.
Ditos ccm superior banha a 200 rs.
Caixas rom 6 frascos dcc heiro a 800 r<=.
! Sabonetes: finos a 60, 168, 200 e 320 rs.
Ditos de bolla superior a 240 e 320 rs.
Llyros para meninos ccm estampa a !20"ra.
Cai.tas de 12 frascos com cheiro a 13.
Frascos de oleo babosa muito fino a 400 rs.
Duzias de molas superior qualidado para senbora a
4*500.
Cbegaram as aglhs balito (papel) a 60 rs.
Cairas coro bonitos soldados de cnoratio a ICO rs.-
COLLARES ROYER
Sabonetas de Lubin, e outros de amendoa, trans-' quos de agua para limaar denles a -500 rs.
-
DESTINO
prente, etc.
Cosmetiqae (on pomada) do-superior qualidade.
Finos extractos, fraogipane, sldalo e outros
tambera de finos e agradaveis cheiros.
Opiata ingleza e franceza para dentes.
Bonitos vasos com [ de arroz e pinrel.
Caixinhas com aromtico p de arroz.
Oleo iogler. dito philocome, babosa e oulras qua-
idades para cabello.
Ckromacoiue para tinjyi' cabellos.
I Essa apreciavel tintura cliegou para a loja de
: mludezas a ra do Quiraado n. 16, assim como o rnn
Pedras de escrever (pequeas) a 160 e 200 rs.
Sapatos de traticja para bomens e senhora a 1*300.
P'crs de Bula de la'preta para vestidos a 600 rs.
Grozas de boifles de madreperola Anos a 480 e
640 rs.
Caitas de clcheles francezes a 20 rs.
Pegas de troco de todas as cores a 200 rs.
Caixas cora superiores envelope a 600 rs.
Pares de sapatinhos de lita para crianca a 400 rs.
Ditos de meias prelas para senhora, superiores a
360 rs.
de todos os lmannos a 240 rs.
i sabenete branco, para se lavar os cabellos antea de
[ lo osar da preparacao.
23 largo do Terco 23, labazes de vi' Joaquim S. des Santos, dono desle bemsoftido armazem de molhados, pVt?cipa I u^t^^^S^^^TS^
ao respeitavel publico, e principalmente aos amigos do bom e barato, qne est resolvido Qneimudo loja de ruiudezas n. 16.
a diminuir os seus gneros por muito mecos do que em outra qualquer, por tanto espera
dosseus amigos e collegas que venham comprarem a primeira vez para saberema gran-
de difJerencia do que se t'osse comprado em outra qualquer parte, por isso fago annuncio
de alguns gneros epor estes podem regular os outros.
Cerveja de diversas marcas a 500 e 560 rs. a garrafa, e a 5,500 eC^a duzia; vi-
nho de todas as marcas F. S. E. P. a 4oo, 440 500, e 640 rs a garrafa e a caada a
35500 ; caf do Rio das mejhores marcas a 220, 240 e 280 rs. a libra, e a 6JJ, 7$, e
7#50O; a arroba manteiga ingleza deprimeira e segunda sorte a 800e900 rs. a libra ; fras-
queiras com genebra de Hollanda e hamburgueza a 6$ e #50O; manteiga franceza de pri-
meira e segunda sorte a 500 e 600 rs. a libra; cha de diversas qualidades a 1,5800, 25,
25500. e 20800; arroz pilado de primeira sorte a 120 rs. a libra e a 3&50G e 3#800 a
arroba, gaz americano a 440 rs. a garrafa, e em latas a 100 ou duas por l500; fras-
queras de genebra da Victoria a 10^500, e o frasco a 1$ ; queijos do reino recebidos por
todos os vapores a 2$ e 25200; papel de linho a4|a resma e azul e branco a 25;
sabao de diversas qualidades amarello e maca a 200,220 e 260 rs.; a libra sardinha de Nan-
tesem quartos a 400 rs. cada urna e em porreo a 360 rs.; copos lapidados aS| a dnzia.
e a500 rs. cada nm. /
Alm destes gneros ha outros muitos que seria enfadonho
duvidar venha ver.
anunciar e quem
DE
DE
VIGNES.
.V 55. RA DO IMPERADOR M. 55.
Os pianos desta amiga.fabrica sao hoje asss conhocidos para que saja necessario Insistir sobre a
aaa superioridade, vantugens e garantas que offerecera aos compradores, qualidades estas incontesta-
veis que elles tem dttimtfvamente conquistado sobre todos os que tem appsrecido nesia pr.ica ; pos-
mindo nm teclado e macbinisino que obedecem tedas as vontades e caprichos das pianistas, sem
tanca falhar, por serera fabricados 4e proposito, e ter-se feilo uliimaaieie metoraainu* importan-
rssimos para o clima deste paiz ; quanto s vozes, sao melodiosas e flautadas, e por isso mu:to agrada-
seis aos oavidos dos apreciadores.
Fazeo-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Btondet, de Paris, sockt
correspondente de J. Vignes, era cuja capital foram sempre premiados em todas as exposiroes.
No mesrao estabelecimento se achar sempre am xplendido e variado sortimento de 'msicas dos
melhores autores da Europa, assira como harmnicos-e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodose raroaveis.
. Latas e copos.ci.m baulia fia,
A bem cu&hecida loja de miudezas a ra do
Qu-imado n. 16, acaba de recibir as estimadas la-
tas com banha finn, assim como copos de vidro de
novo e bonito molde, com tampode vidro e cheiros
de encllente banha. Reeebeu igualmente a pro-
veilose biulia transparede que muito serve par
acabar as caspas, e a aromtica eagradavel banha
japoneza e outras. Os pretendentes dirijatrrse a
dita hja do mindezas a ra do Queimado n. 16,
que sero servido a contento.
Douquct dos alpes,
Esse fino e.agradavel extracto, vera em um bo-
nito vaso d p de pedra e ste dentro d nma ele-
cante camua de papeleo, de forma que a perfei-
co de urna coosa corresponde a superioridade de
cuira. Esse apreciavel extracto acba-se a venda
na ra do Queimado loja de mludezas n. 16.
Agua florida e nico,
Vendem-se na loja de miudezas d. 16, ra do
Queimado.
Frascos com gomma arbica dissolvida
e pincel.
Vendem-se na ra do Qoeimado loja de miude-
zas n. 16.
Tinta in'delevel para marcar roupa.
Vi nde-se na ra do Queimado loja de miudezas
n. 16.
Fita elstica para cs de balSo, e aspas de j
ac para os ditos. )
Vendem-se na ra do Queimado loja de miude-
tas n. 16.
Bonitos enlremeios e tabadjtibos bor-
dados.
Vendem-sc por barato prego na loja de rruude-
cas n. IC na na do Queimado.
Tinta r6xa e azul que ficam pretas.
Na loja de mindezas n. 16 a roa do Queimado,
vendpm-se frascos erandes e menores com <--a?
excellentes timas, roxa e azul para fcar preta; o
prego dos frascos l000 e 500=
Craxa econmica em latas e barrilsinlios.
Vendem-se a loja de miudezas n. 16 a ra do
Queimado.
umpaf denles a 100 rs.
Bnb do gaz cora 50 novellos a
Sxbcnetes de familia, superiota iW e 120 rs.
Resma de papel de peso muito ooa 2^.
Frascos com tinta superior a 100, 140 e 30.
firosas de (ihosphoros de gaz .a 25200
Pares de butdes para prmho a'120 *40 ts.
Curtiio com linbas iIp 200 jardas a 100.
hVias ernas nmito linas a 45.
Caixa de pos para
Caixa de superior
13000 rs.
l'uneiras deconta para meolnas a 320 r,.
Talher.s tnBito.linos para meninos a 320 rs.
Cartilha na doulrina christQa320 rs.
Frasco mnTjo l riil fc'onrjhelro a 210 e 500 rs.
Caixa com superior* Was-para charutos a 20 rs.
Masso com noprinres sramnns i 30. rs.
XAROPE
DHYPOPHOSPHITO DE CAL
de GRIHADLT e C
PUrnaceuttcos ieS. A.l.o Prtncif* NapileSt
em Puri.
Desde muitos seculos os mdicos e os chmeos
tinhao procurado um medicamento que podesse
curar as molestias de peito; todas as pequizas
feitas ath hoje n5o tinhao tido nenhum resultado.
Pdrem os trabalhos que forSo commnnicados
vltimamenie 1 Academia de Medicina de Paris, e
as mais serias experiencias feitas no hospital
Brompton de Londres, ru especialmente reser-
vado para o tratamento da lisica, provaro que
essa lerrivel molestia, quando ella nao estiva
inda no sen ultimo grao, tinha no Xirope iUy-
pophosphito de Cal, nm especifico poderoso. As
tosses, defluxos, catarrhos, bronchitis, grippa e
coqueluche, cedem tambem rpidamente ao uso
d'este Xarope, e os asthmalicos achSo n'elle um
elemento certo para curarem-se.
Recommenda-se aos doentesde fazerem uso ao
mesmo lempo das deliciosas pastilhas peitoraes
ao sueco de alface e de bur cereja, dos Sr" GM-
mault e Cta. Esta excelleote preparaclose compoe
de duas substancias as mais calmantes e ao
mesmo tempo as mais inoffensivas da maten
medica, e nio contera opie.
Deposito as pharmacias de P. Maure.
C. e A. Caors, era Pernambuco.
-____
Casaqniahas on rasqnia.ts. i
Cbegaram as mais modernas casaquinhas de |
grosdenapte preto, ricamente enfeitadas, veodern-j
se por preco muito razoavel : na loja e armazem
do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
& Silva.
A ICO rs. para luto, veede o
Pavo.
Vendem-se lazinhas pretas proprias para luto
pelo baratissimo prco de 100 rs. o Aovado : na
INJECCAQ CAPSULAS
VEGETAES aoMATICO
GKIMAULT&Cphariaceicos-
Novo tratamento preparado com as fulluu de
Matico, arvoredo Per, para a cura rpida e in-
luja. e armazem do Pavo ra da Imperatriz n. 60,! Mivel da Gonorrhea sem reccio algum da con-
de Gama & Silva.
. MM illKMCatiO j Vcnde-se urna crioolinha mucamba recolfcl-
novo de 4 assentos e 4 rodas com os competentes ^a>idai3e ^ annos, Jem boas habilidades ; urna
arreios: veode-se na roa da Ponte Velha n. 8. escrava perfefta ma de orna casa, tera a melhor
--------------a;7^~i"T------------------------ conduela, engomma o melhor que se poda dse
- Panno de algodac da Bah.a, prepr.o para sac-. jar cosi'na e Ul ludo 0 ^ J8 ^e
eos de .asacar e roupa de escravos, do raelfcor que uma raulaimna pega% igade t9SaDnos u^ "f
vo para lodo o servico de sitio; ura dito por 4005:
vem ao mercado, e So do algodao da fabrica Todos
s Santos, do Sr. commc-odador Pedroso, tem para
vender Joaqaim Jos Googalves Berao, na roa do
Vigario n. 17, escriptorio.
Vapores.
Vende-se em casa de Saanders Brethers & C,
no largo do Corpo Santo n. II, vapores patentes
com todos os pertences proprios para fazer mover
tres ou quatro machinas para descarocar algodco.
na ti aves sa do Caro, o o. {.
nba, tenas e liiollos de todas as qualidades, por
menos S5em mllheiro do que em outra qulqner
olaria: r.a ra d s Prazeres n. 38 e nnlho?
Vende-se
machinas americanas de serrotes para descarocar
algodao : na ra da SeazaUa .Nova n. 43.
tracejo do canal ou da inflammacSo dos intestinos.
O clebre doutor Ricord, de Paris, ter renonciado,
desde sua apparico, ao emprgo de qualquer"
utro tratamento. Emprcga-se a InjeccSo no
comco de ftuxo; as capsulas em todos os casos -
chronicos e inveterados, que resislirao ds propa-
ragoes do copahu, cubeba e s injecc&es com base
meullica.
Extracto cohi tost de salsa-par-
rilha Ceioral le cereja.
Remedie para sezes.
PlEnac cataB'dcas.
O deposito central para as provinc:as :
Pernambuco, Alagoas, Parabyba e Rio-
Grande do Noi te, destes remedios to fa-
voravelmente conbecidos e acolhidos em
todas as partes da America do Sul e do
Norte, acta-se em casa de Tbcod Chrlg-
tlansen, 16 ra do Trapiche em
Pernambuco.
Os precos de
330 por duzia de estrado de salsa-parrllha.
A venda as pharmacias de P. Maurer 4; m por duzia (le Feitorai.de cereja.
C. e A. Laors, em Pernambuco. m )0r duzia de }em.,io psra sez5es>
f\ ,n 17)J por duzia de pilulas catharticas
\f\fj |se enteodem dinheir vista, c< m
ou no I aconto de 5 por cento em quantidades
o ae-jdeBa < duzias, e de 10 por cento em
quantidades-superiores a 12 duzias. i
ou
Anotliiros clCetro-magneliMs coiifr. as
coBvalsdes, e para facilitara tU das criaocas. A aguia-braflca,
R FBa do Queimado o. 8 recefce-os
por todos os vapores francez*.
Ja estoto conhecides, e tanto so tem esi aiha-
do a fama dessfcs prodigiosos collares Royer, que
se loma desnecessario dizer mais alguma ce usa
em abono de seus bons e efflc?zes effeitos; basta
o testemunho de migares de pessoa?, que tem vis-
to e aproveitado o feliz resultado desses tao uleis,
quso neeessarios collares Royer. A qnotidiana e
| crescida extraego, que vo tendo, mostra anda
que o numero dos prodigios te eleva cornil >
compradores. A agoia-oranca, porCmjdsejrU
concorrer para um fim de tanto aproveitameni
tem feito os neeessarios pedidos, para que por to.
dos os vapores francezes Ihe seja remetilda na
quantidade de ditos collares, para assim tornar se
infallivel o sortimento delle?, na loja d'aguia-bran-
ca, ra do Queimado n. 8.
fcteircoscopo de moguo
Com bonitas vistas.
A aguia-branca reeebeu bonitos stereoscopes de
mogno envernisados e com lindas e agradaveis vis-
fas, e qner vndelos baratamente, sendo 1 caixl
nha com 24 vistas escolhidas por 10JOOO. Pode
tambem vender as vistas separadamente a conten-
to do comprador, que so dirigir a' ra do Queima-
do n. 8, loja d'aguia-branca.
Botinas de merino
com sola, para criancas.
A agula-branca na ra do Qoeimado n. 8 reee-
beu um bello sorlimeulo de bolinas de merino
ccm sola para crianzas, sendo o sortimento va-
riado em tamanhos e diffcrentescflres.
Fitas largas lavradas.
Alm do completo so. tmenlo de fitas que cons-
tantemente se acba na I ja d'aguia-biaoca, esta re-
eebeu noyamente ura.outro sortimenlo de filas lar-
gas lavradas, cujos lindos e noves desenhos a par
da superior qualidade as fazem apreciadas. Uesse
simples dlzer talvez o pretndeme nao faca a justa
Idea do apurado gotlo de tilas filas ; mas, se se
dirigir a' ra do Queimado loja d'aguia-branca n.
8, coohecer que nada ha de melhor nesle err nefo.
Latas e ropos rom banha flua.
A-a^nia branca reeebeu novamente a superior
baoba em latas e copos de vidro com lampa de
dito, e contina a vende-loa a 2$ e 230O : na ra
do Queimado, loja d'agoia branca n. 8.
Leqnes de madreperola, sndalo
c ac.
A agua branca, na ra do Queimado n. 8, re-
cebeu nova n-messa de bonitos leques de madre-
perola, sndalo e osso, todos de lindos desenlies
Tambem receben ontros pretos para luto.
Tinturas para fazer os cafoelkos
pretos.
A aguia branca, na rna do Queimado n. 8, aca-
ba de receher novo sortimento das apreciaveis tin-
turas para empretecer os cabellos, sendo caixiohas
; com tintura de chromacome, frascos ccm clorlco-
me paralostrar os cabellos, ditos com onychrrmon-
tone para limpar as unhas, dHos com bydrocalle-
triebine para lavar os cabellos, sal.ao branco tam-
i bem para lavar os diios, caixiuhas com tintura de
Hoelde Water, ditas com dita de L. Marque.-.
Ronceas que andam.
A aguia branca, na rna do Qoeimado n. 8, re-
! cebeu novas e bonitas bcnecii?, que movidas por
nm raachinisrao, aodam perteilamente, e pela per-
j feigo e nivdade das ditas se tornara pxcellenies
] para presentes : os pretendeules as acharo na
| loja d'agua branca, rta do Qoeimado n. 8.
Papel para flores.
A aguia branca acaba de receber novo sortmen
Cni'-UipSOUJ. J. L. A)er, ex-ienie ,0 de papel para flores, dito para folhas, dito verde
dailuiversitlnde de Pcnsvlyaoia, uosleParaParacODrirasnasta1' pos para rosas etc.,
rl"iln> t uiilrtf je contina a vender ludo isso pelos amigos ecom-
"* < a odos precos : os pretendentes que se dirijsm a
ra d i Queimado, loja d aguia branca n. 8..
Oapellas e flores finas.
A agnia branca reesbeu novas e delicadas ca-
cellas para noivas, assim c u:o bonitos caixos de
flor de laranja, outros de rosas, e outros de flores
zoes erxas, tudo de fina qualidade e apurado
; gosto : os pretendentes que se dirlgirem a ra do
[ Queimado, loja d'aguia branca n. 8, serio bem ser
vldos.
de ench cSo n
razoa
ca n
nch cao na/Laaraas,
por precos
guia bran-
V:
PASTA e XAROPE de HAFIda ARABIA
DE DELAlVCmEmDBll
. SI o M ani o peltorM* apprsvai*. pila* profeiMc.i te
/ Facultad de MeJlcini de Franca, e por M medico* d.a Hoa-
pitaes da Pariz, oa qaaaa carliflcarSo laate a aua aup.rl..
ridade sobre todos os oatros paitoraoe como sua poderosa
efrtcacia contra oa Dafluoa, Crippa, IrrlUf Sm a u
AHoiodes do palto e da jart.nt..
RACAHOUT DES RABES
ne nKt.AXtinr.ynw.ti
nico alimento appravado pela Academia de Medicina da
Para. Ella reslabeleca aa pesaSai que aofTrem do Bate-
maajo e dos inteittno; fortalece aa criancaa a as paaaaa
debilitadas, alem aisao em -rirtud da sua prsprledade as
laptlea he o melhor presarvativo aaa Fabras amaralla a
typbaMa.
Gada frasca a cada caiiinha destas prpra(8e( .ria
ttmprt o idU a fma Danjrmitf, roa Richelien, 26,
em Pariz. (Fazer serizlo alinalo com aa falsiBcacfias.)
Depositarles no Ptruam** : aaaira Barbara; Bar-
Uolasnao W" 4a l.m j Ola.

Vende-se as pbarmacias de Maurer eMe
A. Caors.
Vndese na pra?a da Independencia ns. 37 e 39,
capellas morluariss. as rx;.i- bonita^ que tem vin-
do a este mercado, para os stimos dias e dia.de
finados se botar as catacumbas e tmulos no ce^
miterio publico com as inscripQoes se guiles :
A meu pai.
A minha raai.
A meu esposo.
A minha esposa.
A meu Hiho.
A minha filha.
A meu irmao.
A minha irma.
A meij amigo.
Uma lagrima.
Amizade.
Saudades. ,
"RiadoQiieimndo n. 19
No armazem de fazendas.baratas de Santos
Coelho, vende-se o seguate :
Pecfeincha.
Pe^as de madapolao largo encorpado proprto
para camisa e saia para senhora pelo baratissimo
preco de 8> fazenda de 10V
Escravos fgidos
Desapparecen no dia 2 de junho do correle an-
uo o escravo Raymundo, pardo, o qual tem os sig-
naes segrales : estatura regular, bastante corpo-
lento, dentes inteiro-, cara redonda, cor de garapa,
tem em um dos bracos tres grandes letras e mais
sigoaes no mesmo braco em qne tem as letras,
representa ter 25 anuo?, porm nao tem barb
quas neuhuma, tem os ps bastante grossos ef
do serto. Ja esta' perm no Reclfe de 8 para 10
annos, bastante traLalhador, tanto do servicode
casa como decampo, occupava-;e nesta praca am
servico de serveuleJe pedreiro e trabalbava com
o mestre Manginco e tambrm rarregava agua.
Costmava trajar um paletot de hnrn grosso em
forma de camisola : .suppoe-. o serto do Ico em algum comboy feito almoereve:
roga-se s pessoas que o prendiera queiram lva-
lo a sua senhora D. Marianna Augusta da Rocha
Bastos, na roa da Aure ra n <52, que ahi generosa-
mente s* recompensara' este trabaibo, ou ao Sr.
commeiidador Manoel Loiz Viraes.
.No armazem da ra do Imperador n. 3
Caes de Pedro II n. 2, tem para .vender-se
bor gaz existente no mercado.
Retroz francez ein carreteis
e miadas
A agola branca acata de receher superior re-
troz francez em carreteis e miadas. A excellenle
qnalidade desse retroz o torna preferivel ao ontro,
n isso conhecer quem o comprar; na ra do
Queimado, loja d'aguia branca n. 8.
Meias de laa vegetal e de
borracha.
A agnia branca receben novamente essas pro
curadas meias de la vegetal, to uleis quo pro-
veitosas para quem soffre resfriado nos ps ; as-
sim como ootras de borracha pa'ra quem padece
A ttenco.
Recommenda-se aos senhores capiies de cam-
po e autoridides policiaes a priso do escravo de
nome Adalberto, com os signaes segrales : cabra,
baiX'>, pernas ura pouco arqueadas, barba cortada,
muito prosisla^anda sempre com a esbeca de lado:
prendendo-se leven; no a rna do Imiorador n. 17,
que ser recompensado o appreben-or.
Acha-se fgido de bordo do patacho nacional
Bemfca, o es ravo marinheiro, de naga, de noma
Antonio, com os signaes spgurates : rosto compri-
do, nariz chato, beic/is grossos, barba e eslatnra
regulares e que representa ter de idade 49 annos:
qoem apprebender dirija-se a roa do Vigario n.
10, escriptorio, que sera' generosamente recom-
pensado.
Est fgido desde demingo o escravo Ma-
noel, ja bem conhecido por ter levado ferro no
pescoco, o qual temos signaes segnintes: pouca
barba, edr fula, levou calca de algodao e camisa
de dito j bem usada : pede-se encarecidamente a
quera o pegar de o levar a-ra estreita do Rosario
n. 11, que sera' bem recompensado.

DOS PREMIOS DA V. PARTE DA
6."
4. E I. DA 5.
LISTA GEIiAL
75:
LOTERA CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N. 603. A BENEFICIO DO GYMNASIO PERNAMBUCANO, EXTRAHIDA EM 4 DE AGOSTO DE 1866.
10-3
RS. PREMS.
i ea
7
9
10
11
12
14
15
16
17
18
31
7
30
33
i5
50
52
73
7
91
98
99
103
5
9
10
16
K
30
31
33
38
41
43 -
44 -
47 -
51 -
54 -
58 -
67 -
70
73 -
7 -
85 -
87 -
501
6
8 ~r-
14 -
40#
6*
10*
6
10
10*
6*
NS. PP EJfS. P
217 5 6*
24
29
33
53
00
59
61
63
69
72
77
80
81
90
92
308
13
15
17 __
22
28
31
32
34 10*
39 6*
42 40*
44 40*
45 6*
54 __
57 _
59 __
61
62 __
65
74
79
NS. PREMS.
419 6*
28
33
37 -
40 -
41
44 -
49
52 -
55
58 -
60 -
61 4
62
66 -
71 -
77 -
81
87 -
90 -
95 -
93 -
502 -
3
6 4
16
18 -
1? 4-
23 -
24
25
26
28
30
32
4)
45
\W
80
82
84
88 -
97 -
98
401
2
6
9
11 -
15
18 I
NS. PREMS.
602
4
5
6
14
18
20
22
23
26
27
30
35
40
44
51
55
73
79
81
86
87
89
703
6
7
13
13
20
22
25
28
31
36
38
40
41
6*
10*
6*
m
6*
100*
6*
<8 -
88 fc
88 _
70
71
75
76 fe
7
81 -
88 U
8 |
93
60
41
43
49 .100*
PREMS. NS. NS. PREMS.
815
17
18
24
25
26
32
38
41
44
56
5*
60
62
70
7
72
75
78
86
92
93
97
902
19
20
23
24
25
26
37
39
45
49
60
71
78
80
6*
10*
10*
100*
6*
20*
6*
20*
6*
58
6*
68 _
72 _
78
79
*0*
6*
85 -
96
13
83 -
86
93
9.4
96
97
99
NS. PREMS.
6*
10*
6*
40*
1AA&
IWaT
10
1022
27
28
31
32
34
38
46
50
52
62
66
68
70
72
79
81
82
84
89
91
92
95
1106
9
11
13
16
19
rs
27
29
32
34
37
43
2
53
56
60
62 -
64
68
71
78
82 -
91
97.
1200
10*
1202
6
7
10
13
15
18
21
22
25
26
27
30
34
51
55
87
59
62
69
71
72
75
78
81
91
95
97
1300
3
4
6
8
10
16
17
19
20
6*
10*
6*
40*
6*
10*
6*
20*
6*
20*
S*
200*
6*
24
25
30
33
34
35
20*
20*
6*
36
37
38
39
41
43
NS. PREMS.jNS.
1347
53
55
58
60
61
63
66
67
68
70
78
84
90
93
97
98
1400
3
4
12
19
25
32
34
38
43
44
46
47
48
84
86
87
88
89
63
64
67 -
72
74
83
86
88
92
93
97
10* 1802
6*
o* touo 8
13
15
25
36
37
38
41
42
45
47
- 49
51
85
58
60
_ 68
,^_ 70
^^ 75
76
78
--- 82
86
1616
17
25
30
31
33
34
47
_ 49
20* 86
6* 84
65
67
71
70
80
100* 81
6* 88
87
91
94
98
1703
_ 8
14
17
PREMS.
6*
10*
6*
10*1
6*
10*
6*
6*
98 -
NS. PREMS.
1719 6*
21
23
29
31
34
36
39
42
55
61
62
67
68
73
75
80
86
89
98
1814
16
26
30
32
33
39
40
45
47
88
68
60
10* 61
10*
6*
62
63
68
73
78
84
85
87
88
89
93
1907
9 100*
11 6*
12 -
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.
20*
6*
10*
6*
20*
6*
10*
1914
16
20
24
30
32
36
39
46
81
57
89
67
71
73
82
88
90
97
98
99
2001
2
3
6
8
17
21
23
34
38
39
45
51
54
86
61
62
64
69
W -
80
8i
82
83
84
89
90'
99
2115
20*
6*
6:000*
6*
20*
6*
G*
20*
6*
10*
6*
20*
6*
2119
22
24
40
44
89
79
82
85
89
96
98
2203
12
30
32
40
41
48
*5K
55
57
62
71
81
82
88
86
89
90
95
99
2301
8
9
10 10*
11 6#
20
25
27
28 20*
32 6|
38 -j
37
8
86
58
89
67
68
99
r2400
2374 I
76 -
79 1:200*
81 <
82
89
91
94
10*
14 40*
15 40*
20 6*
25
30
33
36
38
40
46
47
62
65 40*
66 6*
69
76
77
81
83
87 .
89
98
99
2800
1
2 20*
7 6*
10 -
11
12 -
13
15 -
18
1
.39
45
46
47
49
10*
20*
6*
)*
NS. PREMS.
2550 6*
55
71
72
81
86
89
96
2602
4
9
12
19
27
29
30
34
33
39
42
43
47
48
49
H
87
67
68
71
7o
79
84
92
93
2701
11
13
14
1
18
20
22
26
NS. PREMS.
2774 i
75
28
N
39
45
64
86
oa 88
89
91
20* 94
6* 98
99
2805
6
~~~ 14
saissa 16
47
saaasB 18
^~ 21
n
20* 6* 10* 6* 24 28 27 30 31
32
37
as 4
"~ 42
" 44
T^ 48
mm 52
~ 86
^ 69
^* 60
J* 68
sbbbi 72
74
77
82
88
91
9i
93
98
. 99
_ 2909
_ 15
10* 17
6* 19
20
34
33
40*
6*]
10*
6*
10*
6*
3186
89
94
4
5
8
12
17
19
24
27
31
37
82
89
64
76
77
79
82
83
86
97
^3117
21 -
23
28
26
28 -
500*
6*
10*
6*
10*
6*
30 -
34
42 10*
46
65
70
82
6*
3203
4
9
16
19
20
24
30
31
40
43
48
49
50
51
63
65
66
72
78
83
84
88
90
91
93
3308
9
13
18
21
6*3384
85
86
91
97
6*
3591
93
0
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS
2934
36
38
49
63
70
74
75
76
79
81
86
87
91
92
99
3000
20*
6*
10*
6*
20*
6*
26 -
27
26
39
41
42
16*
44 10*
48
6*
83 -
84 -
61
9
71
75
I 79. -
3404
5
12
13
23
29
31
34
39
40
41
51
52
59
61
62
70
72
73
81
84
85
87
88
3802
9
6
8
14
19
20
3604
12
13
17
20
21
28
28
32
40
43
48
58
86
87
66
71
76
91
3708
10
12
16
20
Si
23
24
27
28
30
I 36
44
- 46
NS. PREMS.
10*
6
10*
6*
10*
6*
14 -
26
26
46*
46 -
53
87
66 I
67
68
70 -4
74 -
81 -
84 -
20*
6*
40*
6*
63
84 -
87
88 *-
67
69
70
1%
8*<
86-
3790
91
94
98
99
3802 -
8 _
17
22 -
31 _
33
38
47
49 -
80
56 -
88
89 -
67
72 -
73
77
78
82 -
83 -
84 -
87
89 -
91 -
68
98 -
3913 -
19 -
34
43 -
49 -
81 -
59 -
63
68
68
74
78
10*
6*
10*
6*
86 -
83 10*
88 6
94 a
97 -
414600


^W(F
WP

Mari* #e feruabic egaaala felra ato Ag *< 4e 1866.
cbefe, m]or e muitos oairos offlciaes. A condac- sob mea commando, cabe me a honra de faxe-lo
ta dos batalboes 4* e 6' de Infantaria, qoe comba- pela manelra segointe :
leram debaixo de roiohas ordens, fol superior a lo-! A$ l/f hor ^^ mUl M mtM do rehr,.
^l^'L?1*?5*0?0 *" ra,is de ma M fortes columnas toimigas que nos acomroelteram _,,,".____...____
i._______ ... .- tsignal de sentid, e onvfndo-se immediatamenle na
Ctmmando interino da 3.a divselo, acampamento pela frente e flancos, eausando-lhes considerareis M1 TaDglMrdt r0f de ,r,|b,ril e fusilara, na-
m Tnyvty em 19 demande 186o. P*** nndo*i por Om por meio do banba-
dos e alio macegal em completa desordem at pro-
LITTERATDRA.
THEATRO DA GUERRA.
III m. e Exm. Sr.Crreme o dever como com
mandante da 7.' brigada no cometo da acjo e
posteriormente como interino d 3." diviso, dar
parte do comportamenlo dos corpos qoe a comp5e.
Eram 11 horas da manb&a do dia 24 do corrente,
qnando o echoar dos canhes e aps o toqoe de
sentido no eiercito avisounos da aggresso do in-
avigo'; rapid a diviso formou-se, e a frente da
ximo as suas fortifieacSes, onde se refugiaran). O
3a batalhao de infantaria e 4* de Tolontarlos, posto
nao combatessem sob minha direceo, tenho a sa-
llsfajo de informar qoe se portaram nao menos
dignos de seos valentes eompaoheiros, segundo
geralmente este commando tem sido informado
por algpos chefes, entre elles o Exm. Sr. general
Flores, que tece ao 3* batalbo de Infantaria os
mais pomposos elogios pelo valor disciplina e
ba-
lalha.
7.a brigada frustre! o intento do inimigo, qne pro-
corava atacar-nos de flanco, mandando o corpas ^~'c"0"m" q^sVconVozio dorante toda a
de voluntarios 6.*, 9.* e 11 modarem a frente i
eqoerda e carregar sobre elle, o 1.* de infantaria
formn quadrado na direila, onde columnas fortes
de ravallara e infantaria alacaram no sendo re-
pellidas com energa e vivo fogo. O 6.*, 9.* e 11
de voluntario? e 1. batalbo de infantaria perse-
gaiam o Inimigo al prximo
O ebefes dos corpos desta brigada, leoente-eo-
ronel Antonio da Silva Paraohos, commandante do
6* batalhao de infantaria ; dito Lolz Jos Pereira
de Carvalbo, do 4*; Frederico Aognsto de Mesqai
i soa fortifica jo I tt' ao **' e *^r- Francisco Pinbeiro Goimares, do
tomando o 6. de voluntarios dous canh5es de ca- 4* de *olan*rios, portarara-se : o tenente-coronel
l.bre 4 com seos pertences. A natnrea do terre-! PMb06, alm do seu ja' coobecldo valor, condo-
no difflcoltava sobremanera desenvolvmento re- J o-ee com calma e dirigi com acert o seo bata-
guiar dos corpos, inconveniente este qoe sem pre-1 lha0> corajando a seos soldados nos momentos
judicar o fogo den em resultado o fraccionamento
de diversos corpos, a;sim sob miobas ordens tive
parte do 2. e 13 batalboes de infantaria e o corpo
de voluntarios n. 19.
O 4.* corpo de voluntario?, que se onlo ao 9.*
da mesma denominado, bem comportoo-se, e seo
commandante interino o capitao Antonio Pedro da
Silva, com varias prajas, esqoerda do mato,
tomoo orna pe?a de 4. Logo no cornejo da acjo
tive morto meu cavallo por orna bala de ftil. Re-
nhido foi o combate e todo o empenho e mais vivo
fogo do inimigo, sem temor de exagerajio, foi so-
bre a 7.a brigada, atiesta nos os seos soldados
mertos e o estado actual de suas flleiras. S. Exc.
o Sr. brigadeiro Antonio de Sampayo, sempre at-
tendendo e dlrigindo a diviso, 4s 3 boras da tar-
de, quando incitava os batalh5es a carregar sobre
'o inimigo, cahe com tres ferimentos entre as fllei-
ras dos bravos que conduzia victoria. Reliran-
do-se entiio entrega-me o commando da dvisio.
Os corpos da 5.' brigada, excepjo do 4.a de
voluntarias eram direita em seus pontos de hon-
ra, como atiesta a parte do seu respectivo com-
mandante. O 3.' batalhao de infantaria esteve
sob as ordens do Exm. Sr. general Flores, de pro-
tecjo a ariiluaria, onde presin bons serv jos; o
6.* da mesma arma i esqoerda das torcas orien-
taos e direita da 7.' brigada, o 4." de iofantaria
esque-da do 6., sguindo-se o 19 de volunta-
rios, todos estes corpos mato contriboiram para
repellir o inimigo. O commandante do 6.a bata
lhSo de infantaria, tenente coronel Antonio da Sil-
va Prannos, leve o cavallo morto no eomeco do
fogo. O commandante do 1.a de infantaria major
Francisco Maria dos Goimares Peixoto, at o mo-
mento de ser ferido portoo-se com bravora e de-
nodo, qoe Ihe tem grangeado a merecida repota-
co de-yalente ; o do 6.a corpo de voluntarios ma-
jor Francisco Agnelo de ooxa Valente, corajoso e
intrpido, sempre calmo e atiento aos movimenlos
do inimigo, prestoo importante servijo, o tenen-
te-coronel Jos de Oliveira Bueno e major Inno-
cencio Jos Cavalcanti de Albuquerque, comroan
dante do 11.a e aquella do 9.a de voluntarlos, va-
lentes e enrgicos dirigiram seos corpos na peleja,
sendo era meio delta feridos. O major em com-
miso do 1." batalbo de infantaria Maooel Jos
de Menezes, o do 9.a Ernesto Pereira da Silva e
capilo Jos de Almeida Barreno, do 11.a de vo-
luntarlos que sobstitoiram seus respectivos chefes
porlaram-se com valor. O capitao do 5." batalhao
de artilharla Jacintho Machado Bittencourt Jnior,
assistente do depniado do ajuiante general janlo
a 7.a brigada, sempre pressuroso oa transmisso
das ordens aos pontos mais arriscados, foi ferido
no eomeco da accao, e morto seu cavallo, mas nao
quiz retirarse; mais tarde a isso foi constrangido
por aove e maior ferimento : portoo-se com moito
valor, sangoe fri e eoragem. O assistente do de-
putado do quartel-mestre general junto a 8.a bri-
gada alferes do 1.a regiment de cavallaria Carlos
Machado de Bittencoort, no desempenho de m(-
nhas ordens mostrou muito sangue fro e eora-
gem, rpido acodindo aos pontos mais arriscados,
foi levemente ferido continuando porm at o final
da batalba, prestou ptimos servijos ; meu aju-
dante de ordens alferes do 1.a batalbo de Infanta-
ria Marcos Antonio de Alboqnerque e Mello, por-
tn se com valor e eoragem at o momento de ser
ferido. O Sr. coronel Andr Alves Leite de Oli-
veira Bello, commandante da 3.a brigada, como
sempre dirigi a com valor e sangue fro que lhe
coohecido, prestou ptimos servijos. O capitao
do 14.* batalhao de infantaria Antonio Augusto
Sarment e Mello, assistente do depotado do l-
dante general junto a 3.' diviso, cumprio com
empenho as ordens qoe lhe foram dadas, portan-
do-se com dignidade, valor e sangne fri. O te-
nenie Uo 6.a batalhao de iofantaria Joaquim Ro.
berto da Silva Raogel assistente do depniado do
quartel-mestre general junto a 3.* diviso, sempre
a par de sen chefe foi com elle ferido na mesma
occasio -, este offlcial porlou-se com moito valor,
sangne trio e eoragem. O lente do 3.a cerpo
provisorio de cavallaria da guarda nacional Alsi-
jioo Aponario de Moraes, ajudante de ordens do
commando da 3.' diviso, portoo-se com moito de-
sembarace e valor transmlttindo as ordens a p
depois de perdido seo cavallo.
crescido nomero de saldados tora de combate
nesta diviso, e a boa dfsposljao de soas forjas,
qoe jamis, apezar de nma saraiva de balas, qoe
obre ella cbovia, perdeu a sua formalura, nume-
ro poneo Inferior raetade da perda do exercilo,
sao os garantes dos esforcos, que ella empregou
no repulso do inimigo, sao seos tilOlos de glorio-
S. Exc. o Sr. general Flores, que presencion a
comportamento da diviso dirigio-lbe nma allocn-
co e entusisticos vivas, testemonbo irrecosavel
da activa parte por ella temada na gloriosa jor-
nada.
Jnnto appre's;?? relaco dos morios, feridos
e contoxot e bem assim as partes dos commandan-
tes dos corpos.
Dens guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. mare
cbai de campo baro do Herval, commandante em
befe do exercilo em operacSes.Jacintho Macha-
do Butrncourt, coronel commandante interino.
Illm. Sr.Tenho a honra de levar a presenca de
Y. S. as partes juntas dos corpos da brigada de
mea commando, em qne dio conta do occorrido na
meraoravel batalba do dia 24 do corrente. Caben-
do-me por mioba vex Informar dessa gloriosa jor-
nada pouco accrescentarei ao qne referem as par-
tes mencionadas, com espeeialidade as do 4a e 6a
le infantera, corpos estes qne estiveram sempre
sob miohas immediatas ordens e direceo; qnanto
ao 3* baUihao e 4a de voluntarios, foram desde o
eomeco da peleja destacados da brigada pelo Exm.
*r. general commandante da diviso Antonio de
Sampat, o primelro para proteger a artlharia, e
o seguido para retorcer a stima brigada que nes-
sa occasio (Ara accomroettida por nma grossa co-
lumna inimiga composta das tres armas; opera-
rais crticos da peleja ; o tenente-coronel Carva-
lbo, po.-to fosse logo no cornejo do combate ferido,
mostrou sangne fri e calma, sustentando seu pos-
to at retirar-se; o tenente-coronel Mesqnita, ja'
conbecido no exercito, son informado que fol ad-
miravel o seu comportamento no commando do
batalhao, pela consummada prudencia e aeerto
com que o dirigi nos diversos desenvolvmento8
com os qoaes recfaacoo o inimigo por mais de nma
vez, que impetuoso buscavaanossa artilbariare por
cojo motivo merecen de Exm. Sr.. general Flores
ovacBes de bravo dorante e depois do combale; o
tenente-coronel Pinbeiro Goimares, com quante
nada presenciasse com respailo a sua pessoa do-
rante a aeco, todava son informado qoe at o
momento de ser ferido e retlrar-se eonduzira-se
como om veterano soldado, o qoe nao era menos
de esperar de om cavalneiro to brioso, intelligen-
te e valente,. como tem mostrado dorante toda a
eampanba.
Os mejores Oscaes do 4a batalbo de intentarla
Antonio Jos dos Passos, qoe soccedeo- ao respecti-
vo chefe continuando a dirigir o batalbo at con-
cluir-se a batalba com prudencia, valor e sangoe-
fri; o do 6a, Jos Antonio de Oliveira Botelno,
posto fosse ferido logo no principio do combate,
conservou-se dorante toda a aeco no seu posto
com calma e sangue (rio, o qoe lhe moito hon-
roso, porque com isso mostrou ser bravo mais de
urna vez; o do 3a, Domiogos Alves Brrelo Leile,
em commisso no dito corpo, confirmoo a bella re-
putado de bravo adquirida em Morn e Paysan
d ; o do 4a de voluntarios, Joao Baplista Brrelo
Leite, tambem de commisso, condozio-se bem at
o momento de retirar-se ferido; o capilo de com-
misso Antonio Pedro da Silva, em qoem recahjo
o commando do dito corpo, tambem son informado
de que prestou relevantes servijos, aprisionando
oa perseguicao do ioimigo nm canho completa-
mente apparelbado e mnniciado, o qual foi entre-
gue ao Sr. commandante da diviso; este corpo
anda no meio da aeco se reuni a brigada e con-
correu com os demais at a concloso da batalba.
Este offlcial, sendo lente do 6a batalbo, exerce
a commisso de capitao no referido 4a corpo de vo-
luntarios ; inteligente, tem capacidade e fol j
distinguido em Paysand, e pelos sens ser viejos
na jornada do dia 24 se fax credor de honrosa men-
ea
Tratando dos offlciaes que compoe o estado-
uiaior desta brigada, cbeme louvar a conducta
qoe tiveram os capites de commisso Frederico
Cbristiano Buys, Carlos Frederico da Rocha e alfe-
res Andr Alves de Oliveira Bello, este ajudante
d'ordens e aquelles assistentes, o primelro do de-
putado do ajudante-general e o segundo do qoartel-
mestre general, se conduzlram com intelligencia e
valor, nao s na transmisso das orden?, como at
mesmo combatendo, dlrigindo diferentes grupos
de soldados na peleja, o acorocoando-os com seo
exempo, pelo nue se tornara dignos de honros*
menean, accrescentando a respeito do capitao Buys
ser mencionado as partes dos commandantes do
3a e 4a batalboes de iofantaria ; o capitao Rocha e
alferes Bello, apezar de terem perdido oscavallos na
maior refrega do combate, o deste por ter sido can-
sado, e e daquelle por ter sido morto,continoaram
no entretanto a prestar seos servicos a p at o fi-
nal da batalba. O tenente Manoel Jacintho Osorlo,
ajudante d'ordens de S. Exc. o Sr. general em cbe-
fe, que por daas vexes comparecen na linha de
combate que me coobe dirigir, prestoo as forjas
de meo commando o valioso servico de providen-
ciar a remessa de cartoxame, que ja' comecava a
faltar-nos, por cojo mottvo merece honrosa men-
cao.
Dorante o combale incorporaram as forjas sob
minha direcjo diversos contingentes do 6a, 9a, 11a
e 19* de voluntarios, e Ia de infantera, os qoaes
concorreram na linha de fogo at a concloso da
batalba. A intrepidez e bravora com qoe V. S.
to sabiamente a testa da 7a brigada recbajoo a
maior columna inimiga composta de tres armas,
qoe oosoo accommelter em sen proprlo acampa-
mento ; a consideravel perda qoe experimentoa
nessa occasio e na perseguido qoe Ibe flzemos, e
as sabias disposijoes de V. S. se deve por sem do-
vida orna boa parte do glorioso triompho desse da,
Antes de terminar a narrajo das occorrencias de
to brllbante felto d'armas compro um dever de
jusiija accresceotar qoe o lente ajudante do 4a
batalbo de Infantaria Jos Gonjalves Meirelles,
apezar de mencionado na respectiva parte, tive oc-
casio de observar qne foi om dos offlciaes subal-
ternos daquelle batalbo qoe se condoli com va-
lor e sangoe fro, sendo por mais de orna voz con-
dado para transmisso de algomas ordens qne tive
de expedir as linbas de atiradores, onde mostrou
desembarajo; bem como qoe o tenente de com-
misso, Fernando Jos da Gama Lobo, e alferes,
tamben de commisso, Honorio Crrela, de 3* ba-
talbo, desde o cornejo da batalba se condazi-
ram disiinctamente no 6* de infantaria, a qoe ca-
sualmente se foram incorporar na occasio do con-
flicto.
Concluo aqu a breve e socciota exposijo qoe
me corre o dever de fazer sobre os acontecimentos
sais notaveis qoe tiveram logar na batalba do dia
H do corrente; antes e depois de baver V. 8. s-
somldo o commando desta diviso, em snbstitai-
eo do distineto general o Exm. Sr. brigadeiro
Antonio de Sampaio, que se retiron com tres fe-
rimentos qne o impossibilitaram de continuar a
dirigir sens commandados na peleja, coja falla,
apezar de ter sido por Y. S. dignamente sopprida,
nao deixou com tudo de ser soturnamente sen-
tida.
vendo eo mandado formar a diviso e achando-me
i frente della, recebl ordem de Y. Exc. qoe alli
ebegava naquelle instante, para marchar para a
frente, afim de proteger a nossa vanguarda, o qoe
flz inmediatamente com a 11a brigada commandada
pelo coronel Jos Aoto da Silva Goimares, e com-
posta dos batalhSes 10a e 14a de iofantaria, 20* e
31a corpos de voluntarios da patria, por fiear a 13'
brigada commandada pelo tenente-coronel Domio-
gos Jos da Costa Pereira, e composta do batalbo
12* de infantaria, i*, 19* e 24* corpos de volunta-
rlos da patria, protegeodo a batera do 3a batalhao
de artilharla a p. Esta brigada conservaodo-se
dorante toda a batalba fra do men Immedlato
commando, em terreno occolto as mineas vista
por banhados e mangaes, nada poseo dizer sobro o
servljo qoe prestoo, pelo qoe envo a V. Eic. a
parte do respectivo commandante, a qual Y. Exc.
se dignara tomar na devida considerado.
Qoanto 11* brigada, foram a principio por Y.
Exe. observados pessoalmente es sens movimenlos,
digoando-se aeompanbar-nos r depois, anda em
ama marcha para a frente, appnrecendo sobre o
nosso flanco esquerdo orna linha de atiradores de
infantaria iwraiga qoe avanjava sobre nos, prote-
gida por nm batalbo que se via encostado ao ma-
to, mande! ao 10* batamao de infantaria qne mar,
chava em Haba, mudar a frente esquerda afim de
recbacar o inimigo, o qae consegu com promptl-
do, forjanto o a nma Inga em desordemy introdu
zindo-se em nm forte banbado, onde ao fogo de
nossa fusilarla e do qne igualmente Ibe fes o 31*
corpo de voluntarios da patria, que carregeo a li*
nba inimiga pela direita, foi completamente des
baratado ; senda tal vex raro, 9 qoe conseguase sa-
bir do banbado com vida.
Ao referido batalbo de infantaria inimiga qne
se acbava alm de banbado e junto ao mato, rean-
dei fazer algons tiros de ariiwaria com as dnas
pejas raiadas do ssqotanba, qne V.Exe. navia man-
dado por minba dsposijo; e to bem em prega-
dos foram os tiros dirigidos pelo 2 tenente do i>
regiment de artilbaria a cavallo, Justino da 9H-
veira, qae immediatamente o Inimigo abandonen
aquella posijio, introdnzindo-se no mato.
Do logar em qoe esta vamos segnio o 10* bal'
Iho de infantaria por ordem de V. Exc. com *i-
receo a orna picada esqoerda, afim de auxiliar
orna forja nossa qne alli se bata com o ioisaig;
e o referido batalhao s se rennio a- diviso no dia
segointe i tarde, em qne- por ordem de Y. Exc. foi
substituido por outro.
O 20a corpo de voluntarios da patria, foi tamben
por ordem de Y. Exc. proteger a batera do Ia ba-
talbo de artilbaria a p, renoindo-6e depois de-
mais forja qoe guarda va a esqoerda do acampa-
mento do exercilo.
de combate, assim como a relajo
offlciaes morios e feridos.
Dos guarde a Y. ExcIllm. e Exm. Sr. mare-
chai de eampo, bario do Henal, eommandanle em
cbefe do exercilo em operajdos.Guilherme Xa-
vier de Sonsa, brigadeiro.
Illm. e Exm. Sr. Tenho a honra de levar
ao conhecimelo de Y. Exc. a parte que tomn
a brigada sob meo commando na batalha de nen-
ie m.
Das II para as 12 boras do dia, dando o quartel-
general do exercilo signal de sentido a 11'
brigada de meu commando entrn rnrnediatamen-
te em forma prompta a combater. En sua frente
apresentaram-se o Exm. Sr. general em chefe do
exercilo e Y. Esc. ordenando soa marcha em di-
recjo a' forja inimiga qae nos carregava pela
esqoerda; abl os batalhSes 10* e 14* formaran
linha como Ibes foi ordenado, segoiodo o 31* de
voluntarios em colnmna de ataque de protecjo
Da retaguarda e o 20 da mesma deoomtoajo para
guarnecer as bateras do 1* batalbo de artilbaria;
entio o 10* nadando de posicio a' esquerda, por
Isso qoe avanjava ao sen encontr urna ferja Ini-
miga, fez sobre ella vivlsstmo fogo obrigando-a a
tolber o passo-. O 14* teve de acud.r a' esqoerda
e a direita faxendo nestes moilmentog fogo sobre
o inimigo. O 31* de voluntario modaodo a fren-
te a' esqoerda, avanjou pela esonerda da liona,
atraressando un banbado, e segoiodo pela costa
do mato cabio sabr o flanco da lioba inimiga,
onde sostenton viviseimo fogo avanjando sempre
pela frense at qoe v inimigo se retiron em desor-
dem deiando mullos- morios e feriaos. Os bata-
lboes 20 da voluntarios e 10* de liaba, qne foram
proteger a artilbaria, tiveram de sustentar renhido
logo sobre nma forte eoiomna inimiga, qoe pela
segunda vea tentoo cortar-nos o flanea esquerdo,
qoe nao consegnio, deinaodo o campo- eoberto de
morios e feridos.
AV4%. bjras da tarda- reonio-se o 3*> de vo-
luntarios ao 14*' de linba para apoiarem a esqoerda
da linba da l.r diviso de novo desenvolvida, em
conseonencia de segnndo ataque do inimigo por
este ponto, onde eoffreram estes batalboes vWissimo
fogo da artilbaria inimida.
Ao oscurecer votlou a brigada a collocar-se na
sna poeifao de proteejo ao 31** batalbo do arti-
gara.
Os eonmandanies-do 31* de voluntarios e *4* de
linba tornam-se dignos dos maiores elogios, aquel
le persegniodo o inimigo com valor, calma e> bra-
vora, e este pela calma com que-dirigi o seo cor-
po para os differentes- pontos qae Ibe eram desig-
nado?.
nominal dos pronptid o e sangoe fri dorante o combate, so-
' bresahlndo o alferes ajudaote de ordens qoe se
torneo ncansavel para bem servir, pois sendo por
min mandado ver tambem cartoxame e capsulas
para municiar os corpos qae j precisavam, promp
lamente fox a dislriboljo*devda.
Espero qae o Exm. Sr. general commandante
da 4.a diviso approve o meu procedimento em
relajo is ordens que recebi, e a maneira porque
proced a' vista das urgencias do servljo a que me
prestel, dispensando-me de que se mais nao flz nao
(o porque nao envidasse todas as miohas forjas e
boa vontade.
Junto remello as parles dos commandantes do
1*, 19* e 24 de voluntarios e 12 de infantaria.
Deus guarde a Y.' ExcIllm. e Exm. Sr. gene-
ral Guilherme Xavier de Sooza, commandante da
4.a dvisio. Domingos Jos da Costa Pereira,
commandante da 13* brigada.
DH FOSCO DI TODO.
Convido a senhora Fulana de tal e soa fllha
para qoe veoham liquidar as suas ratas.
Parece qne on tal espediente fol adoptado afn
de evitar os calotes.
Em Berlim, Londres e P*rts, o dia maior qoe ha
dar 16 horas e meia, e o mais pequeo 7 horas e
raeia.
Em Stockolmo e Upsal o maior dora 19 horas e
meia, e o menor 5 e meia.
Era Hamborgo e Dantzig dora o maior 17 boras,
e o mais pequeo 7.
Era Petersburgo e Tobolsk 21 horas a meia.
Na Wardocbus, na Noruega e no cabo do norte,
o dia dora desde 21 de mo at 21 de julbo sem
ioterrupjao, e em Spilberg o dia maior tres mozes
e meio.
Marcbei entio com direceo i linha da frente do
exercilo para acudir a qaalqner eveotoalidade, e flx
alto prximo linha qne occopava a 3* diviso,
com cojo commandante estive em relajo.
Nesta occaslio se reuni divido o 31* corpo
de voluntarios da patria qoe havia flanqueado o in*.
migo, e abl soffrendo vivtssimo fogo de artilbaria
inimiga, cojas granadas rebentando sobre a nossa
forja, pozeram fra de combate varias prajas do
14 batalhao de raa ota ra.
Forjando, porm, novamenle o inimigo a nossa
esquerda, e vendo eo qoe a I* diviso occopava ji
oesse sentido nma posljo direita de om eapo
de mato, sendo pelo commandante desta previnido
qoe o ioimigo procurara incllnar-se para a esqoer-
da, marcbei oovameote para essa direcjo, occo-
pando em linha urna posijo conveniente, para evi'
lar qoalqoer sororeza doloimlgopor este lado.
Ahi permaneca havia poaco instante, quand >
observe) qoe orna forja nossa se relirava apressa-
damente pela picada que fleava sobre a nossa es-
qoerda -, marcbei immediatamente para alli, e
mandei um dos meus offlciaes de ordens saber o
que motivava aquella retirada, porm antes de
chegar ao logar a que me destinava, teodo parado
aqoelle movimeoto, voltou o offlcial dizendo-me
qoe baveodo fallado com o commandante da 2* di-
viso, mandn elle iotormar-me qoe bavia all;
forja sofflciente para repellir o inimigo, caso ten'
tasse atacar.
Poneos momentos depois de fazer alto nesse lu-
gar, e chegando Y. Exc, ordenoa a minha marcha
com direcjo ao lagar que tinba oecopado a 3a di-
viso antes da batalba, tendo cessado j o fogo em
todas as nossas linbas, e ahi me conserve! at re-
ceber novamente ordem de V. Exc, depois de os-
curecer, para recolher a diviso ao acampamento,
o qae foi comprido.
E' de meo dever fazer chegar ao conhecimento
de V. Exc. o eomportamento brilbante do coronel
Jos Auto da Silva Goimares,* commandante da
sopradita 11' brigada, pelo sea sangoe fri, com-
prorado em mais de nma batalha, e iotellgeocia
qoe deseovolveu nos diflerentes movimenlos que
teve de executar a brigada, na presenja do ini-
migo.
Tornam-se igualmente dignos de elogios, pela
presteza na transmisso das miohas ordens, assim
como pela eoragem que mos raram sempre durante
a batalba, todos os offlciaes qae servem janlo ao
qaariel-general desta diviso, os qoaes sio os se
golotes : m-ijor do estado maior de 1* classe Agos
Os commandantes do20* de voluntarios e 10*- de li-
nba posto qne longe de mineas vistas, son informado
qoe portaram-se com maita calma, denodo o bra-
vora, tendo aquelle, ja' cansado, ferido ligeramen-
te no braco a-perdido o cavallo, aceitada a garopa
do cavallo do Sr. Daniel, Brasilelro eropregado
no fornecimento, cojo procedimento digno de
encomios.
O commandante do 10* foi gravemente ferido no
Zodraco era o neme de um balao aerosttico, em
qua seo dono, Mr. GHorieux, sabio ha poaco aos
ares ero Saiot Lo, e com bem mi estrella.
A's O horas da tarde sabia aos ares com vento
fresco, e sem qoe. a atmosphera dsse o minimo
indicio de perigo prximo.
D'ahi ha poaco avistava o mar, e jnlgou conve-
niente descer, largando para esse effeiio ama forte
ancora segara com ama corda de tres centmetros
de dimetro.
Infelizmente i corda partise, e o balo empur-
rado pelo vento correo a' flor da trra, desflorado
pomares, quebrando arvores e-bateado com violen-
cia coolra lodos es obstculos qne encontrava.
Glorleux razia esforjos inauditos para suspender
esta corrida vertiginosa, mas o vento soprava-so-
prava cada vez com maior forja.
En vo procurara o infeliz agarrar-se aos tron-
cos d'arvores com as mos ensanguentadas -r o
troneos partiam-se oemo vidro.
O balo sobia, toraava a descer, dando embates
furiosos contra as paredes e o cbe.
Eibo) os farrapos do balo preoderam-se nos-
ramos de ora carvalhe, e Glorieax eom ama pre-
senja de espirito admiravel saltn fra da barqoi-
nha e atoo o balio com os restos da corda ao tron-
co da arvore.
Mas o tafet do aerostato,Jdeixando fugir o gaz,
e embar-ajaodo-se nos ramos, cabio sobre o pobre
Glorieos- e qoasi o suffoeava.
O aeronauta, meio mono, mas sem anda aco-
bardar-so, entrn a cortar os ramos con-verdade-
ro furor, as ser viudo-se apenas de urna pequea
navalha.
Hora e meia esteve nesta afflictiva posijao, at
qoe algons- homeos do eampo sabiram a' arvore
por meio de escadas e cortaram os troncos a ma-
chados.
Glorien ficoa todo motilado, era nma ferida
continua felizmente, porm, nao tinba ferimento
perlgoso.
En 31 de agosto de 1865 ana mnlber joven, e
elegante apreseotoo-se n'uma rica loja de Pars
encommendou nm vestido de prejo de 1:100 frao-
eos, e um chambre de 300, e disso o seo nomo, a
Sea. Alexandre Damas, ra de Saint Arnaud,
n.2.
No Sm de alguns dtae on caixelro da loja foi a
casa indicada, e entregon os dous vestidos a com-
pradora.
No dia segoiote mandn ella o vestido do 1:100
francos, qae dizia nao ter agradado a sen marido o
insigne romancista, e ped que em logar daquelle
quera om paleto de 30C francos e urna rotomJe
de 260.
Esta segunda encommende- fz-se e entregoa-Te
como a primeira.
Por desgrana nem urna nem ootra foram pagas.
Ueixemos a Mr. de Jonyradvogado do dono da
loja o eoldado de acabar a narrajo era nardos
trbnoaes de Pars.
O dono d loja mandn apresentar a factura a
Alexandre Domas e foi ento- que soube que o
autor dos Tres- Mosqueteiros, e do Monte Chrvfio
nao era casado, e que a tal Sra. Alexandre Dama
nao era seno urna cantora- Italiana chamada
Garosa.
A prima donatlnha, verdad, habitado algons-
mezes na casa de Alexandre Dumae, tomara o nomo
delle e passava por sua mulber, mas havendo urna
desavenja tinba' partido para aples, tendo-so
esqoecldo de deixar o dinbeiro para pagamento do
facto.
O tesado exigi o pagamento a-Domas com o
fundamento de qoe o marido obrigado a pagar as-
despezas de toillefdt soa mnlber.
O advogado sustenta qae tendo A-. Domas per
mittido qoe a cantora vivesse em soa casa, o
lemasse o sea nem, era responsml pelos actos-
dalla, e cmplice oo logro de que-fra victima o
legista.
A. Dumas recosa-se a pagar.
peito.
Tambem sao dlgoos de elogios o capitao Joao
Jos Cerdoso, do 9.* batalhao de infantaria, assis-
tente do ajudante-general junto a esta brigada-; o
tenente Lmz Antonio do Miranda Freitas, do esta-
do-maior de 1.* classe, assistente do depntadn do
quartel-mestre-general junio a' brigada, e o alfe-
res Julin Angosto da Sorra Martina, do 8.a bata-
lbo de infantaria, ajudante d'ordens da brigada,
pelo valor-,, discernimento a calma na transmisso
de nimbas ordens, coolnzindo-a eom presteza ;
tendo aindn o ajudante do ordens corrido ao de-
posito de munijes a conduzir cartoxame e cap-
solas para corpos qae as haviam consumido no
fogo.
Junto vera' V. Exc. as partes dos commandan-
tes dos corpos com o numero dos morto?, feridos e
extraviados.
Deus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. gene-
ral Guilherme Xavier de Sooza, commandante da
4.a diviso.Jos Aoto da Silva Goimares, coronel
commandante da 11' brigada.
Illm. e Exm. Sr.Esta brigada comp5e-se do ba-
talbo de infantaria n. 12 e dos corpos de volon-
larios da patria ns. 1,19 e 24, estando destacados
fra da mesma brigada os corpos de voluntarios
n?. 1 e 24.
Quando bontem tocn a sentido e marchoa a 4.a
diviso para a frente, quiz acompanhar com os dous
batalhes qoe me restavam, porm recebi ordem
do Sr. ajudante-general para nao desamparar o
3.* batalbo de artilbaria a p, pelo qne colloqoei-
me como os ditos dous corpos que me restavam no
filoso esquerdo, depois mandando-me dizer o mes-
mo Sr. ajudante general qoe tomasse eoldado com
ama columna de infantaria inimiga qae vinba pela
costa do mato pelo nosso flanco esquerdo, 'mandei
logo carregar o batalbo 19*, o que foi immeaiata-
neote feito, mostrando o seo digoo commandante
o tenente-coronel Joaquim Cavalcanti de Albuquer-
que Bello, sua intelligencia e eoragem, atravesan-
do com presteza nm banbado que tiuba em frente
e atacando do prompto o inimigo, qoe j se achava
em linba na costa do malo, e tendo este batalhao
seguido, nao foi possivel mais me encontrar com
elle, at depois de concluido o combate ; porm,
pela parte junta dada pelo respectivo commandante,
se v qae prestoo maito bons servicos.
Continuando a mareba com o batalhao 12* rece-
bi um pedido em nome do Sr. coronel Bueno para
proteger os batalboes qoe estavam do lado direlto
alm do mato, flx carregar com o batalhao 12
O numerados morto?, feridos, extraviados e con-
tusos, na batalha de 24 de maio foram :
Morios-:.! tenente-coronel, 2- sargentos-ajodan"
tes, 1 dito quartel-mestre, 10 msicos, i oapitaes*
11 tenentes, 11 alferes, 7 pnmeiros sargento, 15
segundos ditos, 6 forries, 39- cabos, 26 anspejadas>
290 soldados, 1 clarim, 1 tambor.
Total 425.
Feridos : 1 brigadeiro, & teoeotes-corooeis, 16
majores, i ajudaote, 2 quarteis-mestres, 5- sargen-
tos-ajodaotes, 4 ditos quarteis-mestres, 1 espiogar-
delro, 1 edronheiro, 5 tambor-mores, 4 raestres de
msica, 24 msicos, 34 capites, 35 tenantes, 80
alfeees, 30 primeiros sargentos, 58 segundos ditos,
31 (arriis, 225 cabos, 170 anspejadas, 1,442 sol-
dados, 2 ciarlos, 15 tambores e cornetas.
Total 2,192.
Contusos : 1 marechal de campo, 1 brigadeiro,
1 sargento-ajudante, 3 mosksos, 6 capites, 9 tenea-
tesv 14 alferes, 1 primeiro sargento, 10 segundos
ios, 3 urriels. 11 cabos, 7 anspejadas, 58 solda-
dos, i tambores.
Total 127.
Extraviados : 1 alferes, 3 segundos sargentos, 2
turrleis, 16 cabos, 9 anspejadas, 215 soldados.
Total 246.
Gerto cura de orna aldeia da provincia da Reira
peesuia nm papegaio que multo estimava, e qae
entre ontras grajas- tinba a de comprmentar
cortezmente todas- u pessoas que entravam em
casa.
Um dia fugio e foi empoleirar-se em urna
arvore.
Passava naqoeHe momento um eaoador, algum
lano rombo de intelligencia, qoe vendo a ave entre
as folhas lhe apentou a espingarda. Quando ia- a
desfechar disse-lbe o papagao:
Bons das,
esii.
meu amigo; mea-amigo tomo
O cajador, espantado,
chapeo e disse:
Perdoe mea senbor,
ave.
tirn respeitosament o
julgoei qoe en ama
Um naocebo de largas espaduas, apresentou-se,
ha tenpo diaoie d'ama commisso revisora do re-
erotamento, afim de ser iospecciooado.
Vmc pede, lhe diz o presidente, ser escuso
do servljo mtliiar!
Sim, senbor.
Qaaes sao os motivos de Isenjo qoe allega?
Senhor, soffro orna grande enfermidade.
Entre neste gabinete.
Mas...
Entre oeste gabinete.
O mancebo entrn no gabinete visioho, onde o
fizeram despir eesde os ps at a cabeja, e bem
depressa appareceo dante da commisso vestido
como o oosso primeiro pal.
Diga-nos agora, qoal a eofermidade de
que se queixa ?
Tenho a vista muito carta.
tinho Marques deS. assistente do deputado do sobre a abertura dos mesmos matos qoe guarne
$ao tstt em qoe o .4* de voluntarios soffrera nma (
fande perda era seu pessoai, principiando pelo tomn na batalha do dia 24 do corrente
Dos guarde a V. S. Illm. Sr. coronel Jacin-
tho Machado Bittencoort, commandante da 3' divi-
so.-Andr Alves Leite-de Oliveira Bello, coronel
commandante da o* brigada.
Qaariel-general do commando da 4a diviso em
Tuyuty, 27 de malo de 1866.
Illm. e Exm. Sr.Cumprindo-me dar conta de-
Ulhada i V. Exc. do comportamento, e parte que
a divisa.
ajudante geoeral; capitao do 4* corpo de volunta-
rios da patria Melebiades Angosto de Azevedo Pe-
dro, assistente do depotado do quartel-mestre ge'
neral; teoente Manoel Martios de Carvalho, es-
escriptorario da reparlljio do ajodante general;
alferes de commisso Francisco Marta de Assis,
escriplnrario da repariijio do quartel-mestre gene-
ral ; tenente Joaqoim Mariano de Siqueira men
ajudante de ordens, e alferes de commisso Juvita
Dnarle Silva, men ajudaote de carteo.
Foi por mim tambem oecularmente presenciado,
a eoragem e distlncjio com qae se houveram sem-
pre, e coronel Manoel Jos Machado da Costa, com-
mandante do 31* corpo de voluntarios da patria ;
o major de commlssio Antooio Pedro de uliveira,
commandante do 14a batalhao de Iofantaria, e o
cipito mandante do mesmo batalhao, Cypriano
Jos Pires Fortnna ; tendo sido este e eomman-
danle da linha de atiradores qne cobria a diviso
no dia 20 do corrente, quando o Inimigo foi des-
alojado das posljdos qoe occopava.
Nao podendo entretanto ser presenciado por
mim, pelos motivos qoe deixel a principio expendi-
dos, o comportamento da maior parte dos comman-
dantes dos coros, assim como dos offlciaes e alga-
mas prajas de prel, tenho a honra de remoller A
V. Exc. as partes dos respectivos commandantes
de brizadas e corpos, afim de qoe Y. Exc se digne
de toma-las na devlda coosiderajio. Teoho, po-
rm, eonsciencia de qae, todos eampriram com o
duplo dever de brasileiros e soldados, qoe comba-
ten nicamente em desafroota da honra da Inte*
gridade do imperio, e pela liberdade de um povo
escravo.
lodoso achara V. Exc o mappa das prajas da
diviso qoe durante a batalba foram postos fra
cem a esqoerda do nosso acampamento, o qae fol
execatalo com nanita eoragem, cerno costme pra-
ticar este batalbo; mas a forja inimiga encontra-
da era Ufo superior qae ama vez fez retroceder
este batalhao, que eontinoen logo qoe pode a avan-
jar, em cojas occasioos observe! qae o sea digoo
commandante o major Joo Nepomuceno da silva
se portn o melbor possivel com valor e intelli-
gencia, nada deixando a desojar, e qoanto ao pro*
cedimento do batalhao, o qae se v da parte por
elle dada.
Do 1.* e 24.* corpos de voluntarios, como j dis
se, foram entregues a direceo ao tenente-coronel
de qnem cima trato, a elle peder' dizer qual foi
e comportamenta dos mesmos, que pelas partes se
v os servijos qae fizeram.
Permitia-rae Y. Exc qoe diga o ter ficade neste
ponto a 13' brigada, foi qnem evitou qne o nosso
acampamento nao fosse invadido pela retagoarda,
pols foi esta brigada qoem primeiro faz frente a's
grossas columnas de cavallaria e iofantaria inimi-
ga, que procura vam flaognear-nos pela esqoerda,
e to forte eram essas celumnas, qoe foi preciso
irem ootros corpos ajudarem a brigada de men
commando, qne pelo prejnizo que apreseota mos-
tr a resistencia qoe soffrera, e qual o comporta-
mento dos dignos chefes dos corpos de qoe ella se
compoe.
Os offlciaes do estado^malor desta brigada, o as.
sisteme do depotado do quartel-mestre-general ca-
pitao de commisso Faustino Jannario de Abren, o
assistente do deputado do ajudante-general tenente
do 11 batalhao de linba Aognsto Rodrigues Cha-
ves, ajudante de ordena alferes em eommistio
Jos Francisco Lopss de Soma me satlsfixen tor-
'nandose digno? ie todo o elogio, prwUoio-jexotn
Na noite do 28 de junho, o Veza vio esleve mais
agitado do qne de costme.
A ponta da montanba eslava coroada por nma
cbamma continua e brilbante.
e><
O princip^de Galles, fllho primognito da rainha
de Inglaterra, dea no dia 2 do corrente, urna que-
da do cavallo. Filizmente nao lhe causn o menor
mal, pois qae na noite desse mesmo dia assistio ao
baile da embaixada turca.
Sr. Antonio, qneira pagar-me as fatendas,
que ha tanto tempo Ibe vend t E' mi qoe Vmc
faja mea caixeiro correr diariamente para a sna
porta, ha om mez a esta parte I
E qaem o manda correr T Poda ir com lodo
o seo vagar qoe eo nao tenho, nem nunca tive
pressa.
Porm o meu dinbeiro, Sr. Antonio ? O meu
dinbeiro ? Quando que Vmc. me paga ?
Antes do Sr. pedlr-me tlnha medo que o pe-
disse, porm agora eslou socegado e j flx o mea
jalzo.
Qoal eolio sea jaizo a respelto dos meas
cobres, Sr. Antonio T
E' nio pagar a conta.
E por que? I
Porque nio obstante possutr estas barbas de
porta-machado, e contar os aooos de Cbristo a' jas-
te, soa menor, e menores nio contrahem dividas
sem liceo ja de seu pai oa tator. Esta a lei.
Porm Vmc, qnando me cemprou as fazen-
das, nio me dase que era nwnino, e, ainda qne me
dlssesse, eu via appareoiemeote o contrario
Assim era eu tolo. Adeus, mea protector,
men visinho, amanhia vlrel ver una cartas de cal-
jas qoe preciso, e no um do anno pagare! tuda por
jante Nao (aja caso do que e disse. Isto bnn-
qaedo.
Quando assim arecgou, (ex vispora, a don as
de Villa Diogo.
O negociante, pelo sim, pelo nao, jaron a seos
deeses nio Bar tniis desees barbaddes, sem que Iba
apresentem certldo de baptisterio ou licenja do
papai, par pregaren) monas.
Em aJgumas regidas de Inglaterra os cordeiras-
esto snjeitos a urna doenja qoe lhes faz perder
a la.
Un jornal alleno pretende que se preservan
os cordeiros da epidenia misturaudo-se no sea
sustento habitual algumas folhas de pinbeiro.
O principio amargo de qoe sio dotadas estas fo-
lhas tem orna accao benfica semilbanto i. do tra-
mojo como preservativo da cachexia.
O Miantonomok, um novo monitor de 1,564 tone-
ladas e armado somente con qoatr immensas pe-
jas da 450, ebegou a Queenstown, vindo de Nova-
York e escollado por dons ouiros navios de guer-
ra dos Estados-Unidos.
Luiz Filippe Mara Leopoldo de Olean?, princi-
pe de Conde, nascen a 15 d novembro de 1845;
contava, portante 21 anuos, aproximadamente.
Era o fllho primognito do duque de Aumale,
rlenrlqne Eugenio Filippe Luiz de Orleans (qoarto
fllho do fallecido re Lniz Filippe) e de sna esposa
a princesa de Salerno, Maria Carolina Augusta de
Bonrbon.
Com a raorta do ultimo dos Condes, a grande
fortuna d'estes. passon para o doqne de Anmele, e
por este motivo que o sen fllho primognito, ago-
ra fallecido na Australia, sa intitulava principe de
Conde.
Um photographo de Madrid pos diante do retrato
le daas seohoras o segointe letrelro:
Indo ontro dia nm engaito a Rilhafoles, appare-
eeram-lhe tres dondos da braco dado e flxeram-lbe
grandes barreladas, segando narra a Qazetta.
O sugeito temea-06, mes alguem asseguroa-iha
qne eram mansos.
Um dos tres dondos, apealando para o qne esla-
va no centro perguntoa ao sngeilo se sabia porque
esteva li aquelle doodo.
Sobre resposu negativa, disse elle :
Est ri por cansa de amores; perden o juizo.
E' falso, accudto promptamente o doudo qae
esteva do ontro lado.
Nioguem perde o jolzo por amar.
Qaem ama ja' nio tem qne perder.
E oisto poseram-se a caminho-
Oade estara' a verdade ? _______
>
i
h
-i
v
1


PRNAMBUCO-TYP. DE M. F.DE r. tTLHOo
i
t


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E8ZWNITIR_LH1W67 INGEST_TIME 2013-09-04T23:55:22Z PACKAGE AA00011611_11036
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES