Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11035


This item is only available as the following downloads:


Full Text
m*> *mm<
I.
t

i

AMJO ILIl HOMERO 179
pr liarte* page -Mlp* 's 40 das ie i. Mi ....
dem 4epais das i.M la das da eamega e deatra da qaartei
Parte aa correio par tres mezes......., .
75a
mfiViH )b
m
SABBIDO i SE AGOSTO DE 1861
Par ana paga deatra de te-iia&te l. aei
Parte aa correia ptr w ana .
Ueee
NCARREGADOS D'A-SUBSCRirCAD DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?ndrtno do Lima;
Natal, o Sr. Antonia Marques da Silva; Araeaty, o
Sr. A. deLeraos Braga; Cear, o sr. J. Jos de
Oliteira ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alajroas.oSr.Fran.-rao Tavares da Costa; Bahia.o
8r. Jos Martins Alves: Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinbo.
PARTIDA DOS ESTAPETAS. '
Olinda, Cabo, Eseada e estagoes da vi frrea at
Agoa Preta, todos os das.
Iguarass e Goyanna as segundas e extas feiras.
Santo Anto, GraVat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselbo. Aguas Bellas e Tacaralii, na* tergas
feiras.
Pao d'Alho, Natafetn, Litnoeiro, Brejo, Pesqnelra
Ingaxeira, Flores,Villa Bella, Cabrobd, Boa Vis-
ta, Ooricury, Salgoeiio e Ex, as qoartas
feiras.
Serinhem, Rio Pormoj.o,Tamandar, Coa, Bar-
reros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOB TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relago: tercas e sbados as 10 boras.
Pateada: quintas s 10 horas.
Juizo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de ornfcos : tersas e sextas s 10 horas.
Primaira Tara do cive: largas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do c ve!: quartas sabbades a 1
hera da tarde.
EPHMEH1DES DO MEZ Dft AGOSTO.
3 Qnarto ming. as 4 b., 57 m. i-Ss. da i.
10 Loa novaaos 17 m. eM s.a I.
18 Qmrto cresc. as 6 h.,56 nv e-59>s. da re.
16 Loa eheia a 1 h., 14 m. e 20*. da m.
DIAS DA SEMANA.
30. Segunda. S. Domitila v.; S. Roano m.
31. Terga. S. Climerio m.; S. Democrito ra.
1. Quarta. Ss. P, Esperanza e Caridade vv. mm,
1 Quinta. S. Btevad p. m.; S. Rotlllo m.
3. Sexta. S. Gamaliel e Nicodemos mm.
4. Sabbado. S. Terioliano presb.; Agaiio b. m.
5. Domingo. Ss. Canlidio e Sobel mm.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as-10 horas e 54 m. da machia.
Segunda as H horas e *8 minutos da tarde.
PARTi j, i** VAnmea cosTjtutu.
Para o sui at Alagoas a 14 e 39; para o noru
at a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Farsas-
do nos dias 14 ios metes d Janeiro, margo, aui*
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
noRecife, nalivraria di praga da Independencia
os. 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de Faria.
& Filhos.
PARTE OFFICIAL
GOVEH\0 DA PBOVItfGl *
Expediente do dia 21 de julho de 1866.
Offlccio ao commandante das armas. Informe
V. S, sobre o que pede Joanna M?ria da Conceigao
no ioclusu requerimento.
Dito ao Rvd. vicario geral.- Rometto a v. s._o
incluso exemplar impresso do decreto n. 3572 de
30 de dezembro de 1865, acorapautudo do mappa
respectivo, modelo n. 25, aflm de que V. S. cora
brevidade, que Ihe fr posstvel remeta a esta
efue incumbe ministrar.

s*
da thesouraria pro-
mente. A rainha Isabel, a sos cora a su a coas
ciencia, pungida de remorso, lancinante, iater-
pellada pelos espectros das victimas d'aquella go-
verno systematieameate eppressivo e meticuloso.
A phrase vigorosa ;.as apostrophes sao vehe-
mentes ; o effeito de am arrojo desusado. O fo-
Ibetim foi lido.com avidex aqo, se-lo ha em toda
a parte, e sobretodo m Hesjanha, se jwr aecaso
poder IlluJir os argus da frontelra e passaralm
Guadiana, come um protesto do genio liberal des-
te pequeo mas generoso paiz, contra as sevicias
insensatas d'ura poder vacillaate, em nome de
principios anachronicos e odiosa*).
OiZia-se que o ministerio publico daria querella
ao jornal pela publleaco d'aquella violenta terri-
na. Observava-se tambem que em presen;* da
le vigente, s requerimento do ministro hespa-
presideueia o mappa,
D". "^ZL&Tvnc* auTem"1 v'isa tos oholnesla corte podara ser chamado o editor abs
V.nc.al.-R.comraendo a N me que emi v. ta oas, E. k m Q represeDUn,e
inclusas contas, e nao bav-ndo Inconveniente m preferiss9 evitar esse escndalo o cer-
ni hav-ndo Inconveniente
igar de cuformidde oom -o que solicitou o
chefe de polica em offlcios de 19 e 20 do correle
sob ns. 920 e 930 a Antonio Doroingues de Almei-
da Pocas a qoantia de 83*400, e a Antonio Jos
Pereira de Mondonga Belm, a de 104*100, pro-
venientes das despezas eiias com o sustento dos
presos pobres das cadeias das villas da Eseada e
d'Agua-Pretasend) as da priraeiras durante os
mezes de marco a maio deste anno, e as da segn
da desde 21 de dezembro do anno prximo passa-
do at 30 de iunbo ultimo, como se v da? mencio-
nadas contas. m
Dito ao mesmo-. A Jos Mana Ferreira da Lu-
nha, mande Vmc. pagar, em vista da conia junta
em duplicis, que me remelteu o ebefa de polica
com offlcio de 19 do corrate, sob n.919, e nao
bavendo inconveniente, a quantia de 20*lbtl, oes-
pendida duranie os mezes de abril a jonbo d este
anno.com o fornecimento de luz e agua para o
quarlei do destacamento existenle na villa do Li-
moeiro.
Dito ao mesmo.De conformidade com o que
solicitou o commandante superior d'esle municipio
em offlcio de 19 do correte, sob ns. 203 e 204,
recommendo a Vmc. que, ero vista dos inclusos
prel e nao havendo inconveniente, mande pagar
os veucimentos relativos a primeira quinzena deste
mez dos guardas nacionaes destacados as fregu-
tas 'de S. Liurenco da Matta e Affogados, bera
como na3 povoag5;s da Passagera da Magdalena e
Peres.
Dito ao mesmo. Seno houver inconveniente,
mande Vmc. pagar a Tbomaz de Aquino Alves do
Nascimento, procurador de Josepha de Freitas
Ros, a qoantia de 2285320 rs., proveniente da la-
vagem da roopa da enfermarla da casa de deten-
gao, como se v da conta Junta em duplcala, que
para esse flm velo annexo ao offlcio que me dirigi
o Dr. chefe de polica em data de hontem e sob n.
929.
Dito ao mesme. Ponha Vmc. ero praga a obra
de 460 metros correte de empedramenla no lo-
gar denominado Beato Velho na estrada da Victo-
ria, servlndo de base a essa arrematagao as clau-
sulas e orcamento juntos por copia, que, para esse
lim me remetleu o chefe da repartigao das obras
publicas, com offlcio de 7 do correte sob n. 2bJ.
Dito ao mesmo. Annuindo ao que somtou o
procuraaor flseal dessa thesouraria em offlrio de
16 do correte, recommendo a Vmc, que Ihe man-
de entregar a quantia de 1:6215400, emque ira
portara as despezas cora a desappropriago, Inclu-
sive escripturas de duas casas na estrada de pion-
cos para a collocagao do trilhos orbanos.
Dito ao vicecnsul da Italia Joseph Laporith.
Remelto inclusa por copia a conta da despeza na
importancia de 75725 rs., feita pelo hospital de ca-
ndado da capital do Rio Graode do Norte, com o
subdelegado italiano Marianl Domiolque, que esle-
ve asilado no mesmo hospital, aflm de que o Sr.
Josepb Saporte eocarregado do vice-consulado da
Italia nesta provincia se sirva de providenciar con-
venientemente pxra ser aquelle estabeleciraento io-
demnisado da predita qoantia, como sohcitou e
Exm. presidente d'aquella provincia em offlcio de
13 do corrente.Communicou-se ao Exm. presi-
deDte do Rio Grande do Norte.
Dito ao juiz municipal e de orpbos do termo de
Olinda.Respondendo ao offlcio de 10 de julho cor-
rente, com ^ue Vmc. remetteu algons dos mappa?,
que Ibe curapre ministrar para comprimento do
disposto no decreto n. 3572 de 30 de dezembro do
anno prximo passado, e communlca que anda
nao recebeu os modellos que acompanharam aquel-
le decreto, remetto-lhe incluso Jos modelles pe-
didos, recomraendando-lhe que envi logo a esta
presidencia, os que anda Ibe incumbe ministrar,
correspondentes aos modell03 n. 21exeengoes ci
vis sobre acgSes raaes ou cousa certae n. 29
fallencias. .
Portara,O vico-presidente da provincia, alten-
dendo ao que requeren o professor de instrurgo
primaria da cadeira da freguezia de Grvala', Joa-
qun Maooel de Oliveira e Silva, e leudo em vista
a informago do director geral interino da ins-
truegao publica de 18 do corrente sob n. 159, re-
solve de conforradade com o art. 23 da lei n. 598,
de 19 de maio de 1864, remov-lo d'aquella cadei-
ra para a de Tigipi.
lo que o folhetim eslejido tres das, esqueceu.
como lodo, sendo supplantado por novos acontec-
montos, todos de occasional ioteresse que o tele-
grapho transmute todos os dias para toda a parte.
De tolas essas noticias que do theatro da guer-
ra nos ehegaram oestes ultim >s dias, a que Foi
mais entusisticamente receida em Lisboa, foi a
que fazia alimentar esperanga* de paz.
Efectivamente a attengao publica, ha lempos a
esta parle, occopa-sa e'm Portugal com a poltica
externa. O paiz preoccopSdo com o deseolace das
graves qoestSes que se agitara na Eur. pa, olha
coro iodillereoga quast, para o> Jados do governo
e deixa-o ir airavessando tranqoillamente este pe-
riodo de dovidas e hesitagoe?.
Veio porm despertar-nos deita atonia o Bobre
marquez de S di Baodeira, com um eloqueote
artigo em que recommenda, era termos assaz posi-
tivos, e com a lealdade. qije o caracierisa.-todo o
empenho para garantirme com a malor somraa
de sacrificios e no mais curio espago de iempo_a
independencia nacional contra qualquer aggresso
extranba.
Esle artigo, publicado no Jornal do Commtrcio
e reprodozdo ja' hoje em todas as folhas poriu-
do a reorganizar aquellos Importantes %stabeleci-
raenios, com perfelto conheci mente de stdi diver-
sas necessidades.
Foram pensionados pelo estado qoatro alum-
nos da academia real de bellas artes de Lisboa,,
d'entre os mais distinclos para irem esiudar a
paizes estrangeiros.
Abrir-seh a31 do corrente ornaexposigSo
de sericultura no palacio de cbrysul porlueose.
Ja foram offlcialraente publicadas as iusirucgSes
para a exposigio.
Com data de 2 do corrente foi publicado o
seguate decreto sobre a nossa neulralidade :
Achando-se em guerra o reino da Italia com o
imperio de Austria, como consta da declaraga > da-
iada de Cremon* era 20 de jonho ultimo, asslgna-
da pelo general, chefe de estado maior do exerci-
4o italiano ; e achando-se igualmente em guerra o
remo da Prussia com o imperio de Austria e com
ouiros estados de Allemanha : convin lo que as
relagSes de paz, de boa amliade e perfeita Intelll-
genca que subsistem entre Portugal e lodos os
govemos da Europa sejam mantidas e se consr-
velo intactas, observaodo-se pela nossa parte a
mais stricia e absoluta neutralidade a respeto das
potencias que se acbam aciaalnftnte em guerra ;
ten do em vista o % 15 do artigo 75 da carta coas
titocional da monarebia, os decretos de 30 de
logal e snas possessdes ultramarinas, e em muitos Puncciona boje o- Instituto dos advogados, na
pontos do imperio brasllelro.
Falieceu depois de nm doloroso padecimento o
conselbelro Jaciolbo da Silva Meogo, ebefe da re-
partigao e oficial maior graduado da secretaria dej
estado dos negocios estrangeiros.
Dizse que o ex-ministro Joaquim Tbomaz
Lobo d'Avila ser eleito gobernador geral da com-
panlna de crdito predial, portugus, em lugar do
conde d'Avila, logo que este partir para Madrid.
Poi publicada a caria de lei que concede a
sociedade do palacio d eiyslal portoeose o subsi-
dio anooal de 6:0005, sendo autorisada a mesma
sociedade a levantar aa emprestimo na importan-
ola de 75 cootos.
sala do tribunal do jury, a's horas do coslume.
Do. poder da escolta de guardas nacioaaes
que o coniduzia para Nazaretb, evadio-se meio le-
gua distante dessa"eidade, o criminoso Jos Fran-
cisco dos Santos.
Hoje ao mel dia se extrabir
te da 4.a e L* da 5> lotera a* beneficio do Gym
nasio Pernambucano (73.*k sendo o maior premio
6:0005000.
De urna carta de Cimbres, com data de 18 do
prximo passado, copiamos os seguintes trechos:
c Na povoag&o do OJIio WAolni dos Bredos, termo
de Cimbres, deu s a 17 de junbo prximo passado,
actuaos tir-
cumstancias.
iz-se que as ioscripedes sao dadas en penhor
do empresiimo a razo de 36 por cento, que o
juro do mesmo empresiimo de 10 por cenlo ao
anno.
O snllode Marrocos foi agraciado por el-rel
de Portugal com a graa-craz da Torre e Espada.
. mn.Tl.hv Os Srs. A. F. de Caslilbo e Thomaz Ribeiro,
a 178) de 3 d^ioobo de 803 de 5 de estao no Porto. O primeiro vai oom seo fllho Euge-
m^o de 185V e de 29 d& Cas.ello Branco a Villa
gos 148,150, 154, 155, 156 e 162 do cdigo penal Nova de Pamal.cao.
de 10 de dezembro de 1852 ; teodo em visU os ; -Lhegou de Loadres bo vapor Marta Pw a dis-
priocipos consignados na declaragao de Pars de V* r.z do theatro ^mal Emilia Adelaide
16 de abril de 1856, felta pelos represealantes das P"Uapara a Italia o j"lebre tioIodm isumCesar
potencias signatarias do iudo de paz de 30 de Ctielfc que esteve em Lisboa ha pouce lempo,
margo daquelle anno, e bem assim a doctrina ge- centro promotor dos ^or^ntos das
ramente recebida qaaale aos direitos rd iveres classes laboriosas manda celebrar J"ba (W
dus neutros : hei por bem, oovido o cowelho de Igwj de Santo Antonio da-Se, BLUboa, uraa
estado, decretar o segointe : m,s9a ref*da Pr alra,a d, ,a'lec,djKC0D1d1eH ,,['
Arligo E prohibido nos portes e aguas d'esle reir cujos importantes legido* obre ludo a a-
reino, lauto no contineme e libas adjlcentes, como or da instrucgao popular, tornou tao grata a sua
as provincias ultramarinas, aos subditos porto- ,n8,mo-rl,:
O governo aegociou em Londres a i* serie do o (acto de reunir um inspector orna patrulha. com-
empreslimo ltimamente volado pelas cortes, de- posta de filhos, cunhados e sobrinhos seus, e com
pois da fallencia da compaohia do caminbo de fer-1 Ha ir a' casa de Joaquim Gomes d'Aimeida, vulgo
ro do sul. Esta iraosacgio foi feila em condkSes! Joaquim Preto, que a ella legara pouco Antes de
onerosas, como era de esperar as actuaos 'cir- volta de Buiqoe, onde fora ter-se com
gnezes e .estrangeiros
nadas a corso.
armar embarcagoes desti-
lara assistir a esle acto, o Centro dirigi convi-
tes a diversos corpos c electivos de Lisboa, esiabe-
guezas dictado pela franqueza despretenciosa de precedente tambem prohibida a entrada de cor-
quem tem votado a independencia da patria e a sarios e das presas feitas por estes ou por qoaes-
consolidagSo das publicas liberdades, os meihores quer embarcagSes de guerra das potencias
Ar. Vnm porto e aguas de que trata o artigo; leclmeotos de caridade, escolas, associages artis
ticas etc.
O Sr. Vieira de Castro, deputado, antes de
helii- i partir para o Rio de Janeiro, dizse que ir a pro
annos de' sua gloriosa carrelra. A autoridade e
prestigio do Ilustre mutilado sao coosidereveis em
Portugal.
< Os argumentos que addoz sao de convencer, e
por Isso a opioio publica recebeu, como nao po-
da deixar de receber as reflexSes do nobre vete-
rano com unnime assentiraento. Naquelle es-
cripto o respeitavel general insiste na urgencia de
se fortificar Lisbdi e o Tejo, que no seu entender
sao a base indispensavel e fundamental do syste-
ma defensivo do reino. As obras dessas fortifica-
g5es comegaram sendo elle ministro da guerra,
mas linbam sido suspensos os trabalbos.
O marquez de Sa annnncia que tendo posto em
ordem varios documentos para com elles formar
ama pequea memoru destinada a ser publicada
quando as artes de novo se reunissem para ser-
vir de esclarecimento a' aiscosso daquelle grave
assumplo, enteoden que seria ^oportuno, agora
que a guerra exbte alero do Rheu> e dos Alpes, e
que sa falbasse a esperanga de paz que presente-
mente ha, ella podena generali?ar-se at a nossa
penlnsuia, dar toda a publicidade a esses traba-
Ihos. Promelle que sero publicados coro brevi-
dade.
Aconleclmentos Imprevistos, diz o nobre mar-
quez, podem produzir differeogas entre os gover-
nos peninsulares, que fornegam pretextos mais ou
menos piausiveis para urna aggresso.
A Invaso de 1807 nao foi precedida de de-
claragao de guerra, que depois daquelle aoao, mais dos portos dentro do praso de viole e quatro doras
gerantes.
nico. Sao exceptuados da disposigo d'esle
artigo 03 case* de torga mal r, em que, segundo o
direito das gentes, se torna indispensavel a hospl-
talidide, em que todava seja permittido que se
effectue a venda de objectos provenientes de pre-
sas, ou que as embarcagoes, conduzindo presas,
possam demorar-se por mais tempo que o indis-
pensavel para receber os soccorros devidos.
Arl 3* E" permilltda nos portos o aguas de que
trata o artigo 1 a entrada e demora das embarca-
goes de guerra pertencentes a qualquer das po-
tencias belligerantes, nao conduzindo pres;s, e
conformando-se as prescripgdes mencionadas nos
seguintes.
Io As embarcag5es de guerra de qualquer das
potencias belligerantes nao praticaro dentro dos
porios e agualde Portogal acto itftm Oe bo;iii-
dade contra as embaresgoes ou subditos de qual-
! quer outra potencia, mesmo d'aquella com a qual
esteja em guerra a potencia a que pertencerem.
2o Nos mesmos portos e aguas as referidas
embarcagdes nao podero augmentar a sua tripu-
larlo, alistando raarioheiros subditos de qualquer
nago, anda mesmo d'aquella a que pertencerem.
3o E' igualmente prohibido as mesmas embar-
cagoes augmentar nos mencionados portos e aguas
o numero ou calibre do seu armameoto, e receber
a berdo armas portateis ou muniges de guerra
viaeia despedir se dos seus amigos e parentes.
Espera-se aimnha S. A. o Sr. iofanle D.
Sebastio. S. M. el-rei o Sr. D. Lulx mandn por a
disposigo de S. A. as carruageos da casa real que
forem precisas
-Cemegou a funecionar no velho theatro da
roa dos Condes a companhia de actores que se
desligaran) d) theatro no-mal, e que bao de repre-
sentar no novo theatro da Trindade. Um dos pri-
meiros dramas que vo a sceo, e que esl ja em
ensaios, o Demonio do logo, de Plonvier, tradus-
go de L. Pelippe Leite. Este drama eslava destina-
do |para o beneficio do actor Tasso no theatro
normal. E' elle que faz o papel do protogonisU.
Hoje, no theatro de D. Mana d ora explen-
volta de Buiqoe, onde fora ler-se com o Dr. chefe
de polica para evitar a perseguicao do mesmo
inspector, com tolerancia, como voz publica, do
respectivo delegado. Ora, ebegada Ul forga all,
dea-se voz de priso a Joaquim Gomes que, en
tregando-se sem resistencia, seguio escoltado por
ella ; e nao satisfeito o tal inspector com semelban-
le violencia, cuja causa prende-se cinmes de pe-
queo negocio que Joaquim Gomes tlnha n'aquelle
lugar e de nao ter querido salisfazer Ihe a exi-
gencia de dinheiros a pretexto de Imposto pela
venda de agurdente, foi nesse trajelo o mesmo
espancado cruelmente, esbofeteado e mesmo pi-
sado a ps pela escolla, de sorte que todo ensan-
guenlado e sem poder levaotar-.-e, foi preciso car-
regarem-n'o para ebegar a' casa do tal Servlo,
onde o deixaram estendido n'uma esteira sob a
guarda do mesmo e seus asseclas.
< Nao obstote, desappareceu no dia posterior
iqnim Gomes, nao seado mais visto em parte al-
gnma d'alli, nem nos seus arredores ; o que mnito
tem dado a pensar, quando se reflecte no estado
em que se achava elle, e que exclue a supposigao
de ter sido este desapparecimeoto voluntario da
parte daqoelle offendido.
Este facto escandaloso, que deu-se peranie
muitas pessoas, ero da de feira nu referido po-
voado, nao merecen anda mais investigagSas poli
caes; pois nao consta qne o delegado se tenha de-
movido, autorisaodo assim o boato que corre de
ser elle protector do aolor desse flagicio ; o qne
n querera' crer em honra ao menos da autorida-
de que deve velar ia seguranga dos cidados, e
nao amparar a offensa dos direitos destes.
t E' por esta razo, todava, que seria de conve-
niencia, que o digno chefe de polica t vesse scien-
cia do que corre com relago a facto to importan-
te ; pois estou muito convencido, que delle part-
rio logo providencias promplas, nao (loando por
conseguinte impune o flagicio a que me retiro, se
ahi nao ba crime anda maior.
t Mas o que certo, que nao Ibe estranha a
perseguigo a Joaquim Gomes, a qnem at attri-
buto-se no interesse della a condigo de escravo ;
dido concert o celebre pianista brasileiro Herme- pois quando Joaquim Gomes a elle se foi queixar
negildo Ligoori. Outros artistas concorrem para em Buique, ao voltar de Pajeho, Ss. inteirou-se de
tornar mais luzida aquella festa musical. El-rei e ludo, reconhecendo a falsidade da imputago ; e
8. M. a rainha tendoaant assistir ao espectculo. ; assim mandn que o capilo Candido Jos de Se
A actriz Emita Adelaide regeitou vantajosas' queira apresenla?se-o ao delegaoo do termo, Joa
proposlas que Ihe fazla o thoatro normal, e j sa quim da Carvaibo Cavalcanle, para assignar-se
escriptorouoa companhia que hojetrabalha na-ra' termo de seguranga; de sorte que em Jupn
dos Conde?, em quanlo se nao edifica o novo thea-' este justiceiro procedimento do chefe, que o mi-
tro da Trindade, de que emprezario o Sr. Fran- \ sero deveu o espancamenlo horrivel a que me re
cisco Palhas, ex-commissario regio do theatro or-
Eulalia, branca, lh legitima de Manoel da Sil -
va Aolunes e Mariana-Alexaodrina Ifeixeira.
Antonio, branco, gibo natural de Guilbermioa
Mara da Conceigao.
Casamentos
Ignacio Jos do Carmo, com Alesaodrina Aderia
6.* par-rPereira-
Tbom Pereira de Azevedo, oom Mara Candida
da Cesta Figoeiroa.
Manoel Gooeaives Medina, com Firmina Maria,
Xavier.
Jos Francisco de Figueiredo, com Marta Mar-
cionilla da Molla Beltro.
Jos- Francisco Xavier de- Souza, coa Antonia
Joaquina Rodrigues.
Albino da Silva Leal, coa Francisca Gilhermi-
na Goofalvesjtosa.
Caetano Jos Mende, eom Francisea de Panla
Ferreira Coelho.
PAP.IgAO DA NUU.
Extracto das partes do dia 3 de agosto de
1866.
Foram recolbidos easa de detengo ao dia 2
da corrente :
A' ordena do Ilim. Sr. Dr. chefe de polica. Fran-
cisco de Salles, para ser recolhido ao hospicio dos
alienados.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Jos (menor)
por saspeita.
A' ordem do subdelegado do Recife, W. M. Sy-
persen, Cbristian HanseB, norueguezes, a' reqnjsi-
go do respectivo cnsul -, Maaoel Joaquim de S.
Aona, e Jos Gabriel dos Santos, o primeiro para
correegio e o segundo para recrula.
A' ordem do de s. Jos, Severo Jos Francisco
Cavalcante, por embriaguez ; Joao V. Lins Costa,
Alexandre Alves de Jezos e Igoaeio (escravj de
Prederico Chaves), para correego.
A' ordem do da Uoa -Vista, Luiza (escrava de
Antonio Teixeira), por fgida.
A' requsigo do depositario geral, Martinbo (es-
cravo de Joo Ferreira de Almeida), para ser con-
servado em deposito.
O chefe da *' seceo,
J. G. de Mes quila.
CASA DE DETENQAO.
Movimento da casa de detengo do dia 2 de
agosto de 1866.
Existiam 357, enlraram 12, sahiram 16, existem
355.
A saber :
Nacionaes 260, mulheres 18, estrangeiros 23,
roolberes 2, escravos 47, escravas 3, total 335.
Alimentados a costa dos coi res pblicos 208.
Movimento da enfermarla ao dia 3 de agosto de
1866.
Tiveram baxa :
Miguel Angelo de Lucena, sarna.
Francisco de Salles, febre,
Ignacio (escravo de Prederico Chaves), dores.
Maximino (escravo de Manoel Ignacio), chagas.
Quirino Eugenio da Annunciagao, sarnas.
Teve alta:
Severiuo (escravo de Jos Tavares Dornellas).
UIKU.MLA JIDICIAKIA.
mal.
No theatro de i). Maria II foi escripturada a
inlelligente actriz Gabrlella da Cunha, cujo mere-
I cimento os Brasileiros tiveram por taolo tempo oc
ilro.
Assim vamos
por aqm.
8 4o As mesmas embarcagoes nao podero sair i casio de apreciar.
cootado da sabida de qualquer embarcago per-
lencente a outra potencia, coro a qual esteja ero
guerra a nago a que pertencerem, salvo se obt-
verem da autoridade competente dispensa do praso
cima fizado, tendo prestado as precisas garantas
de que nao se aprovetaro d'essa circnmsuncia
para pralicar algum acto de hestllidade contra a
embarcago iniroiga.
Art. 4 E' permittido o transporte debaixo da
bandeira portogueza de todos es objectos de com-
mercio licito pertencentes a subditos de alguma
das potencias belligerantes ; e permittido igual-
mente e transporta de objectos de commercio l-
cito pertencentes a subditos porloguezes debaixo
da bandeira de qualquer das potencias bellige-
rantes.
1* Sao expressamenle excluidos da disposigo
ser conside-
de urna vez se lem comegado as hostilidades sem
se pralicar aquella formalidade, ou ella lera tdo
lugar ja' quando as forgas aggressoras eslavam era
marciia para effecluarem a invaso, como acaba
d succeder nos estados de Saxonia, Hanover e
Hesse-Cassel.
Se se disser que esUndo Portugal em boa har-
monii com todas as nagoes, nao ba motivo para
reeeiar que seja aggredido por aiguma deltas, po-
den' responderse que estiveram tambem era har-
mona as duas grandes potencias que cooperaram
para despojar a corda de Dinamarca da posse das
provincias que, ellas mesmas por tratado solem-
ne Ibe havam garantido -, e que actualmente se
acham ero armas urna contra a outra.
t As odas relagSes em que estamos com as na-
ges estrangeiras podem ser qoebradas, sem que
para isso nos tenhamos dado motivo algum, e esta j d'este artigo os objectos que possam
considerago bastante para nos constituir no de- rados como contrabando de guerra,
ver, para com a nossa patria, de tomar as caulel-1 2 Tambem nao applicavel a disposigo d'es-
las convenientes para fazer frente s eventualida-1 ie artigo aos portos de qualquer das potencias
des que possam sobrevir. i belligerantes que se acbero em estado de bloqueio
i Tal vez que a opioio do nosse paiz sobre a ne-' eflectlvo.
cessidade destas caotellas tarde aindaa formar-se. Art. 5* Os subdito* porloguezes e os estrangei-
Sera'pois um dever de consciencia procurar des-! ros residentes em Portugal e seus dominios deve-
perta-la. > rao absler-se pe todos os actos considerados pelas
Esta carta tem feilo voltar as altengSes para o' iets como contrarios a seguranga exterior e aos m-
interessante assnropto de que se oceupa, ao mes-1 teresses do estado em relago is nagoes estran-
mo passo que o governo pelo ministerio da guer ; geiras.
ra contina a effectuar um certo numero de estu-1 Art. 6 O governo nao conceder protecgo
dos e providencias tendentes a collocar o paiz no' aiguma contra os actos ou medidas dos belligeran-
A companhia bespanhola de baile que lem
representado no Gymnasie em Lisboa, parle nesb
paquete para o Rio de Janeiro.
Lista de baptisados e
I matriz de Santo Antonio
corrente anno.
Baptisados
casamentos feilos na
no mez de julho do
PERNAMBUCO.
REVISTA DiniA
Foram effecivamonle aa qolnta-feira ultima
trasladados, da igreja da Misericordia d'Oloda pai a
a do Panizo n'esta eidade, os ossos que se pres-
meos ser do hroe da epopea Pernambucana Joo
Pernandes Vieira.
Ah devera ser brevemente submetlidos a' exa-
me medico, afim de verificar-se a identidade
d'elles.
Qualquer que seja o resultado d'esta investiga-
gao scieniifica, ser um servigo neslimavel, que | Lopes Ferreira.
Maria, parda, lilla natural de .Varia Vieira dos
santos.
Joo, pardo, fllho legitimo de Jos Irino Ro-
drigues da Annunciagao e ilenriqueta BaldulDa
Rodrigues.
Gerirudes, parda, filia de Clemencia, escrava de
Maria Libania Cavalcanle Lins.
Adolfo, branco, fillio legitimo de Thomaz Jos da
Silva e Maria Luiza dos Sanios.
Paulilha, brann, fiiba legitima de Antonio Jos
Pereira de Mendonga e Caihanna Amelia Gongal-
ves de Mendoaga.
Joaquim, tranco, filho legtimo deAuguslo Xavier
da Mala e Anna Lanrinda d'Annunciago.
Joao, branco, filho natural de Guilhermina Can-
dida Salles.
Miguel, parlo, filho de Anastacia escrava de
Francisco Baptista de Almeida.
Juventino, pardo, filho de rsula escrava de Joo
CwiIKWDO DAS ARMAS.
Quarlel de eommando das armas de Pernambuen
na eidade de Recite, 3 de agesto de 1866.
ORDEM DO DIA N. 259.
O tenente-coronel commandante das armas
interino scientiflea a guarnigo, que tendo o Sr. Io
cirurgio honorario Dr. Alexandre de Souza Perei-
ra do Carmo, eom permlsso da vice-presidencia,
seguido no dia 1 do corrente para a provincia das
Alagas onde o chamaram negocios de urgencia,
fica a enfermarte militar durante a sua ausencia a
cargo do Sr. Dr. Pedro d'Athayde Lobo Moscozo,
que assumio timbera a presidencia da juota de
saie, devendo porlanlo o Sr. Dr. Jos Joaquim
Dias Pernandes servir na mesma junia na quall-
dade de voeal.
cerda.
Esta' conforme. E$tevao Jote Ferraz, lente
ajodante de ordens encarregado do detalhe.
EITERIOL
seu vrdadeiro estado de despeza, pois como sa-1
bido, depois da ultima guerra civil, ba vinte annos,
desarmaram-seas fortalezas quasi todas, e inutili-
saram-se importantes obras de fortifleago com o
tes aos subditos portuguezes ou quaesquer outros
que faitarem observancia das prescripgpes do
presente decreto. A disposigo d'este artigo nao
prejudica as aegoes enminaes que possam ter
u-
intnilo de nao poderem aproteitar aos revoltosos I gar nos termos da legislago em vig ,r.
rORHF.SI0\lF.\< I AS DOMA
BIO DE PERXAMBICO
IMNA.
12 de jalao de 1866.
Serenaram os boatos de revolia militar em Lis
boa e manejos ibricos as proviaelas. Algumas
medidas de preeaugo se toraaram entrando no
numero dellas a remogo de alguns offlciaes do
exercito pan os Agores. A ordem que o general
baro de Zezere (Joaquim Bento) recebeu para Ir
commandar a 10.* diriso militar as ilhas, den
lugar a diversas supposigoes de connivencia do
bravo general com os fomentadores de perturba-
do publica ; mas o bario, n'uma loaga corres-
pondencia que maodou para o Jornal do Gommer -
t antes de embarcar deffendeu-se de quaesquer
Insinuacoas com que se tivesse alludido menos fa-
voravelmente ao sen nome.
Fez extraordinaria impressao um folhetim oota-
veVdo Sr. Piohelro Chagas publicado no Jornal do
Commercio e que Ihes remello. O assnropto deste
enrgico escripio o expectaculo sanguinario que
a capital da Hespanha lem preseqcado irilirna-
o que realmente foi urna insensatez, porque mais
custoso agora reparar o que poda estar feilo, e
arrasado.
Um jornal dos mais circunspectos de Lisboa,
jolga que n sao to grandes os perigos pela nos-
sa autonoma como se afigoram ao esclarecido ge-
neral, e que se o fossero, para sentir era que o seo
aulorisado parecer se nao formulasse por modo
mais completo em lodos os pontos qne conve-
niente esclarecer devidamenl?, para que se pos-
sam tomar providencias efficaies.
E' de crer todava que no trabalho mais desen-
volvido que o Sr. marquez promelle se encontr
iliudida a materia.
No Diario offlcial de hontem sao publicadas
as iostruegdes que qoe fazem parte do decreto de
26 do mez lindo, chamando ao servigo effectivo do
exercito as pragas de pret licenciadas para a re-
serva nos annos de 1864 e 1865, e 1 semestre do
corrente anno.
S. M. o Sr. u. Luiz chegou de Clnira no dia
11 para assistir ao conselho de ministros.
Foi publicada a lei de desamortisago de to-
dos os ben* de estabelecimeatos pos, ltimamente
votada pela* cortes.
A desamortisago comprehends tambem as cor-
poragoes religiosas nacionaes ou estnogeiras esta-
belecidas no paiz. Brevemente era'. publicado o
regulamento da le. A despeza que se flwr com os
inventarios Acara' a cargo dos respectivos estabe-
lecimenlos, o que nao acontecen tem o bens dos
conventos e cabidos, onde a despeza flcou a cargo
do estado. .
Foi effeelivamente nomeado ministro pleni-
potenciario de Portugal em Madrid o conde d'Avi-
la. O cavalheire Soveral qoe alli exereia as func-
g5es de representante deste paix foi nomeado con-
seiheiro de estado extraordinario.
O governo. mandn apromptar 68 canboes
ralados, e encoramendou a' Blgica 10 mil raoxil-
las, sendo tres mil para os cagadores e 7 mil pan
infamarla.
u governo mandn consultar as escolas supe-
riores do paiz, eomprehendeado a universidade, so-
bre vario* quesitos que Ibes propoz em relago
reforma de qnt erecm, habilitando se deMe pjq<
O presidente do conselho de ministros e os mi-
nistros de estado de todas as repargdes assim o
tenham entendido e tacara execular. Pag"o da
Ajuda, em 2 de julho de 1866. RE Joaquim
Antonio d'Aguiar Joo Bapllsta da Silva Perro
de Carvalho MartensAugusto Cesar Barioaa de
FreitasAntonio Maria de Fontes PereiraTle Mel-
loJos Maria do Casal Ribeiro Visconde da
Praia GraodeJoo d'Aodrade Corvo.
Corren que a Inglaterra linha dirigido urna no-
ta ao nosso governo sobre a circular diplomtica
de que Ihes dei conhecimenfo ; e como este boato
lomsse corpo, foi desmentido na folba offlcial nos
seguintes termos :
i Tendo o jornal O Portuguez afflrmado dizer-se
geralraente que a Inglaterra pedir explicagbes ao
governo portuguez acerca da circular de 29 de
malo ultimo, e perguntara se Portugal eslava re-
solvdo a comprir os tratados com a nago logle-
za, e preparar-se para as eventualidades de novas
complicagdes na poltica europea ; declara se que
taes boatos sao completamente destituidos de fun-
damento.
provincia e a' historia patria presta o Instituto Ar-
cheologico e Geographico Pernambucano.
A junta de justiga militar, composta do &xm.
Sr. vice-presidente da provincia, auditor Dr Ma-
ooel Jos da Silva Neiva e dos vogaes os Srs. l-
enles coronis Maooel Joaquim do Reg e Albu-
querque, Joo Valentim Villela e Joaquim Jos da ; Brandao.
Silveira, acaba de confirmar a sentenga absolutaria I u lio,
do conseibo de disciplina, a que foi submetiido o'
Sr. alferes do 2.* batalbo d<) infamara da guarda
nacional deste municipio, Joo Cesar Cavalcanti
d'Albuquerque, por parte contra o mesmo dada
pelo Sr. capilo de 3. corpo de voluntarios da pa-
tria Joo Baptista Pioheiro Corte Real.
A noticia que hontem aemos a respeto do
individuo qoe ferin-se na roa do Hospicio, carece
da rectifleago na parte que diz ter sido a plvora
comprada na loja do Sr. Carneiro Vianna.
Da venflcagSo a qoe proceden o Sr. Decio, cons-
ta to somenie que alli comprara aquelle individuo
a pistola de qoe se servir para o ferlmento qoe
nelle se notou.
Manoel, branco, Gibo natural de Caelana Mara
Senhorinha.
Victorino, branco, filho natural de Joaquina
Maria da Conceigao.
Manoel, branco, filho legitimo de Joaquim Manoel
Rrandao e Mana Thereza de Jess Rodrigues
O vapor franeez Novare, que ha pouco pas-
sou para a Europa, levoo pan a companhia dese-
guros mutuos Pret>id#nia inscripgo de 12l:000#,
subscripta pelos Srs. em seguida notados.
Com as anteriores inscripgoes monta a subscrip-
go n'esta provincia Ja* na quantia de 622:400*000,
moeda nossa :
Bario do Uvramento........... 30:000*000
Joo Pereira Montiaho........... 12.500*000
Antonio da Rocha Hollanda Caval- ^L,-
cante........................ 13:750*0OO
Fallecen no do corrente a senhora duque-
za da Terceira D. Maria anna Filomena de Men-
donga, e prima e viuva do duque do mesmo Ululo,
filba dos primeiros marquezes de Loul, e irma
do actual duque do mesmo titulo. Nascea a 5 de
dezembro de 1808 e tlnha casado eom o duque da
Terceira a 23 de abril de 1821. Era dama da or-
dem de Santa Isabel e da de Maria Luiza de Hes-
panha. Exereia o elevado cargo de camareira mor
de S. M. a rainha.
O funeral daquella virtuosa senhora fez-se coro
toda a pompa e foi muito concorrido por tndo que
ha de mais subido no funecionalismo, no exercito,
na magistratura e na aristocracia.
Diz-se que para o cargo de camareira-mr da
rainha sera nomeada a Sra. condessa de Rio-Maior,
outros dizem que a mered recahiri na Sra. mar*
queza de Souza.
O Diario pnblicoo a carta de lei approvando
para serem ractiflcados pelo poder executivo as con-
dlgoes da conveogao para o cabo elctrico de qoe
empresario Mr. Baleslrioi, e qoe unir a Europa
com a Amrica,, tocando em vario? pomos de Por-
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo. i0000*955
Miguel Jbu Alves............... 6:250$JX
Julio Cesar Pinto de Ollveln..... 5;000*000
Manoel Jos Dantas Jnior....... 5:000*000
Antonio Rodrigues Pinto......... 3:750|000
Manoel Gomes da Crux..-....... 3 000*000
Antonio Affonso Merelra......... 2:500*000
Manoel Joaquim Dias............ 2:500*000
Antonio Duarte Carneiro Vianna.. 2 500*000
Jos Alvas de Soma Soares...... 2:500*000
Joo Baptista de Castro e Silva J-
nior.;....................... 2:503*000
Adolpho Pereira Moutinho........ 2:500*000
Joo Pereira Mootiabo Jnior..... 2:500*000
Francisco de Pinho Borges....... 2:500*000
Joao Vieira de Mello e Silva...... 2:500*000
Antonio Cliroaco Morelra Tempo-
ral......................... 2:500*000
Joaquim Luiz Vieira............. 2:000*000
Joaquim Jorge da Ponseca Bastos. 1:250*000
Antonio da Costa Maia........... 1:250*000
Albino Jos dos Santos........... i:!5S!222
Jos Pexoto da Fonseca......... 1:000*00O
O Sr, Jos Ferreira Moutinho, agente da mesma
compaaaia, seguio para o norte ao praxlmo vapor;
e allLWi promover os iateresses da referida com-
panhia, de que seach elle lacumbido ao imperio,
contando regressar em pouco a. e.sAa. apal.
pardo, (libo natural de Justa Runo*
Nunes da Silva.
Regenta, parda, filba natural de Josepba Serafina
da Cunba.
Emilia, branca, filha natural de Miseridia Lins
de Albuquerque Vascoocellos.
Cecilia, parda, filba de Victorina escrava de
Livio de Souza e Silva.
Olindina.simi-branea, filha natural deGnilbermi-
na Mara da Conceigao.
Mari*, parda, forra, filha de Mariana escrava de
Bernardo Jos da Costa Vleme.
Maria, branca, filha legitima do Dr. Jacintho
Pereira do Reg e Maria Jorge do Reg.
Leocadia, crioula, filha de Bemvipda escrava de
Tbeodora Joaquina de Sonza Braga-
Clementina, branca, filha natural de Josepba
Marta da Conceigao.
Mara, branca, filba legitima de Vicente Alves
Moreira e Anna Esmeria da Conceigao.
Alfredo, branco, filbo legitimo de Mariano Jos
de Andrade e Maria Francisca da Conceigao.
Anna, branca, filba legitima de Policarpo Jos
Laynee Anna i.uiza Colbo Layne.
Lncio, simi-branco, filbo de Tertuliana escrava
de Joaquim Monteiro da Cruz.
Leopoldina, parda, filba legitima de Lourengo
Justiniano Valentim do Nascimento e Isabel Maria
Ramos do Nascimento.
Thereza, parda, forra, filha de Romana escrava
de Mara Carolina Pessoa de Lacerda.
Luiz, branco, fllho natural de Manoel Gengalves
dos Santos Pereira e Joanna Francisca Duarte
Pereira.
Domingos, branco. filho legitimo de Honorato
1 Jos de Figueiredo e Thereza Ferreira ueoii de
Figueiredo.
Alfredo, branco, filho natural de Maria Lucia da
Silva.
Elysio, branco, filho legitimo de Jos Egydio de
Albuquerque e Mara Ignez de Albuquerque.
Affonso, pardo, filho natural de Felicia Ma
da Conceigao.
Henriqueta, branca, filha legitima de Tbomat
Joaquim de Castro e Maria Amalia de Jess Fer-
reira Castro.
Mariano, pardo, fllho de Rosa escrava de Joo
Baptista de S. .
Emiliano, pardo, filho de Maximlana escrava de
Urenia Eloy Rodrigues da Silva. ___
Deocleoiano, pardo, fllho legitimo de Joaquim
Manoel da Silva Meodes e Francisca Marta da Silva
Isabel, braaci. filha natonl de Joaqmaa Maris
da Conceigao.
TKIBII.TAL 1>0 OOMMBBfO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 2 DE
AGOSTO DE 1866.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADO!!
ANSELMO FRANCISCO PBBETTI.
A's 10 horas da manha, presentes os Srs. depu-
tados Rosa e Basto, S. Exc. o Sr. presidente abri
a sesso para mero expediente.
Lerara se os seguintes offlcios:
uous do secretario do meretisslmo Tribunal do
Commercio da capital do imperio, de 17 e 19 de
julho ultimo, o 1. juotando a relago dos cora-
raerciantes matriculados no trimestre de abril a
junho, e o 2. acensando o recebimento do que Ihe
lora dirigido em 9 do dito mez.
Dous do secretario do da provincia da Babia,
com dalas de 17 e 21 d'aquelle mez, igualmente
acensando a recepgo do qoe por parte deste tri-
bunal Ihe fora dirigido em 9 do supracitado mez,
e enviando a relago das matriculas concedidas a
commerciantes, duraate o referido trimestre.
Um do da provincia do Maranbo, firmado de
25 do j referido mez, tambem enviando a rela-
go dos commerciantes que se matricularan! no
decurso do sobredito trimestre.Que se aecnsasse
a recepgo e fossem archivados.
Um do Sr. deputado Miranda Leal, duendo que
por encommodado diixava de comparecer a sesso
de beje.Inteirado
aos Srs. deputados foram distribuidos os se-
guintes livros :
Diario de Ribeiro A Azevlo.
Entradas do Trapiche Ramos.
DESPACHOS.
Requerimento de Manoel Marques de Amoriro,
fazendo entrega da caria de registro da escuna
nacional Senhora da Conceigao, e pedindo que se
averbe no dito registro ter vendido dita escuna.
Vista ao Sr. desembargador fiscal.
Dito de Jos Francisco do Reg Mello, para se
Ihe dar por certido a sua matricula de commer-
ciante.Como requer.
Dito de Joo Luiz da Silva e Jos Antonio dos
Santos para se Ihes registrar o distrato social qoe
juntamO que assigua como procurador do au-
sente, junte a proenrago.
Dit de Jos Joaquim de Oliveira, Jos Virgneo
Teixeira de Araujo e Francisco de Vasconcellos
Mendoza, presidente, secretario e thesoureiro da
Associago Commercial da praga de Macei para
qoe se mande registrar os estatntos de dita asso-
ciago.Vista ao Sr. desembargador fiscal.
Dito de Panto Jos Gomes, cidado Brasileiro,
natnral de Portugal, com 41 annos de idade, esta-
belecido nesta eidade, com armazem de roadeira a
grosso e a relalho para dentro e fra do imperio,
pedindo matricula, apoiaodo sua pretengo com o
atteslado, que jnntou, firmado por Saunders Bro-
thers & C, Amorm Irmos e Bailar & Oliveira.
Vista ao Sr. desembargador-fiscal.
Dito de Paulo Jos Gomes e Jos da Costa Bispo
Jnior, pedindo o registro do seu contrato social,
que juntam.Vista ao Sr. desembargador fiscal.
Informago do Dr. offlcial-maior sobre a petigo
de Antonio Baptista Nogueira.O tribunal profe-
rto em dita petigo o seguinte despacho :.'sao
lem logar vista do parecer fiscal.
Com informago do Sr. desembargador fiscal.
Requerimento de Ramos & Maciera, para se
Ihes registrar o seu contrato social.Registre se.
De Jos Cardoso da Silva Pinto e Antonio Jos
de Souza Guimares, para Ibes ser registrado o
seu contrato de sociedade em commandita.dem.
De Manoel Francisco de Azevedo, Francisco
Jos de Azevedo e Antonio da Cosa Ribeiro, tam-
bem para ser registrado o seo contrato social.
dem.
De Antonio da Silva Maia & C. para igualmente
Ibes ser registrado o contrato de sua sociedade.
Registre-se. _
Nada mais bavendo a tratar-3e foi-por >. xc
o Sr. presidente encerrada a sesso as 11 horas e
meia do dia.
SESSAO JUDICIARIA EM 2 DE AGOSTO DE
1866.
PRESIDENCIA DO XXM. SR. DESEMBARGADOR
A. F. PERETTI.
Secretario, Julio Gumaraes.
As onze horas e meia da manha estando reuot-
dos os Srs- iliembargadores IW Ga.imarac.
-7


larto de reniMict *abb4 Ae Agesto de 1866.
-----
f.; "gta
r' ri'i.nm

-
Rei$ e STa, Costa Mona e Acciali, os Sus.At-
putados Rom e Basto, faltando os Srs. Candido
Alcoforado e Miranda Leal, e -Eam. Sr. presdeme
declaro aborta a sessio.
Lidatoiaarovada a acta da sessio antece-l
Ueste.
Assignarara-se os aecordcs proferidos na olli
ma sessao nos feitos entre parles
im orofaw uve iciiud cune faiACS HM ** -"KV*
Appellante, Jos loaqatm a Silva; appellaios, da *afdade.
Ildefonso de
Ribeiro & Cadnff.
Appelianie, Jacob Catn; apabilado,
Araujo Chave?.
AppelUntss, os adminisujadare da massa falii
da de Amorlm, Fragoso, Santos 4 C. ; adelfa-
dos, James Crabtree 4C _...,-, .
Appellante, a directer.a 4* Uiia Filial 4o Ban-
co do Brasil nesta eiade; appellado, o Dr. Joa-
quina Pires Machado Portella.
aa Sis deamidor Ca
Teirtnro -furaeram w
dwrj Ais mtB rimuin1
propostos os feitos adiados na sessao anterior, ien-
tre partes:
AppeHinte, Jos Joaqolm de Castro Moura e
oulro ; appelado, Jco Baptlsta de Medeiros.
Apaellirale, os administradores da massa fallida
de Joao Baptlsta Goncalves Bastos ; appeilados, E.
A. Borle & C.
les-einni-ocrasintudnt pala .falta de tima t poli-
ca reclaman) toda attencao tanto de S. Ere. o Sr.
presidente da paovij|cia* come do Dito digno Sr.
Br. enere '98 poHerav cejas boas ftMaQ$e %**spt-
tq. da repreaa* osierimt iw*! <5en*ta.
Os factos que acalo de etpor sio de publica no-
toriedade.e duvido qoe haja qoem os eooteste; par
qae *e jpparecer algaara tari esmagado pela torca
S?
y.. '.,
Botyne, 91 de julho de 1866.
Benmiino Jote -MtUo.
A constituyo tarante a lado o etdadao wn asy-
lo inviolavel em sna casa ; a escodado na eonsa-
traeodeste direlto quillos eot seu domicilios. Mas ncsie infuliz leri
mi nao deve ser assim. Aqu lodos os dlreltos do
astada m*m
ulilica
nTJo purjlica peTaTproprias autoridaTes pofcatf"
Pelos seu* parciaes. Se a menos se adoptas-
se o pernicioso principio de favor aos amigos,
jostica aos contrarios nao vlriamos UOUldes-.
I ordens como se vdem a cada passo.
O facto e circunstancias que vou narrar mos-
trara o estado de aoormalidade a que esi reduii-
,. do este termo, estado de co jsas que reclama as is-
Appellantes, Aranaga Hijo 4 L.; appeilados, tas do recto administrador da provincia e do Inle-
os administradores da massa fallida de Amorlm, gerrimo Sr. Dr. Pindahyba de Mallos, drtno chefe
Fragoso, Santos & C.
Designaco de da.
Appelltrrtes, os administradores da massa falli-
da de Pacheco & Mendes ; appellado, o Dr. Fran-
cisco Aminthas da Costa Barros.
Primeiro dia til.
MSSAGBM.
Do Sr. desembargador Sirva Guiraaraes ao Sr.
desembargador Res e Silva.
recorrida, a directora do banco Rural e Hypothe
cario.
DISTRIBICAO.
Ao Sr. desembargador Keis Silva.
Appeliante, Jos Marques dos Sanios Aguiar ;
appellado, Domingos Francisco Ramalbo.
Ao encerrar-se a sessao, a meia ora da taroV,
foi a presentado ao Eiro. Sr. presidente o <>Bkio
do 1.* do cerrente do Sr. deputado Candido A'co-
forado, commuoicaado que en) oonseqoenna de
orna pequea viagem nao poda comparecer a
prsenle sessio.
de polica desta provincia.
Tendo sido tirado do poder do seo senbor, o ci
dado Berrjardlno Jos de Mello urna escrava de
nome Merencia, por Albino de tal, espoleta do Sr.
capuao Antonio de Araojo Cavafearrt, detei,
primeiro supplente de-te te/mo," e perroioecendo
essa escrava no sitio do memo Sr. Araujo, velo
minha caja meu primo e amrgo Jcode Moura Ca
vaieanti, que me pedio-qne *t>*e eom Me aapre-
RecorreBte, Agostioho Mendes^ de Brito Pinto hender a rafe?ida escrava ; tomos pademos pega
la, e condunmo-la para o aneo domicilio, onde no
dia seguinte ( hootero ) pelas 7 horas'd'amanhaa
apneseotau-se iw ampo de indivdaa* armadas de
ccete, facas e fatOes, e tqmoa a re*rida escrava,
an dOo mi. pruno, ^ue .genre do senbur 4a es
crava, e qoe a pegava de ordem do seu sogro r***'
do que era tal occasiao havia-eu sabiJo para caa de
nm meu risinlto; gropo aquelle que invadi miofta
casa entrando por doas pnrtaf- de sabida e urna ja-
nella ; sendo no acto desacatado o meu primo, por
om escravo, qoe o p^gcn por delrai e o comprimi,
K' digno de men$}o que esse grupo de desordeiros
constava de filhos, irmo, espoletas e. escravos Aq
delgado primeiro supplente, dito capilo Amonio
de Arauj >, e que d'elle fe parte o ciiininoso prote-
gido dj referido Sf. Araojo, Juo Marcelino, e um
escravo de nome Antonio pequenino apontadp como
autor de tentativa de homicidio contra a pessoa de
Joao Franchco Bezerra e,de um roubo fe.to ao
raesmo.
Ora, nao e crlvel que tendo vindo esse grupo ca-
pitaneado ppr fllhos do Sr. delegado suppl-nlf, que
rom ello moram e de seu pri'prio sitio seja elle
alheio a lal Jacto ; aptes se deve crer.que todo s
fez com sua sciencia e accordo.
Mullos outros factos podera rasqcionar pe feoli-
do de mostrar os desmandos de auturidades opll-
n^--oCiaes deste termo, mas por ora limllo-me a que
9:20>*^|mepessoal.
Mundo Novo 2 de julno de 1866.
Alejandrino Marques de Atbuquerque '(avakanti.
( Estavam reconbecidos.)
novo banco de pern.imbuco.
Balaacete do Noto Baaco dePernambaco, era 31
le julho d 1866.
ACTIVO.
Apolices da divida publica........ 870:80Q000
Estrada de ierro da Babia........ 131:0745706
Joias depositadas. ,. o:73'i5280
Ttulos depositados...... 57:461^276
Letras depositadas. 23:8iolt0

4:5305000
818:5885259
194:3885824
Letras caucionadas
Letras descontadas
Letras receber .
Letras protestadas.....
Banco da Babia......
Francisco de Figueiredo C, do
Mi de Janeiro..:............. :839500
Costa .-Filnos, da Babia......... 3:6845*20
Alugue' .te casa...... i: 1085321)
Fornecimento....... 3:0005000
Juros............................. 3:0315770
Premios de saqoes e remessas... 6015387
Despezis geraos................. 5:4405548
Oixa ..........................
Rois..
2,999:2015824
2,000:0005000
72:7505000
48:282-r330 i
PASS1V0.
Capital..........
Emisso........................
Lettas por dtnbeiro recebido a
juros .........................
Contas correntes com juros .
e-mus correte*sin.pies.....^.... 172:628j992
Fundo de reserva. ..... 124:7215523
Tituloiem cauco .....
Knowles j Foster, (-fe Lon Massas fallidas cargo do Banco.
Dividendos........
Premios e commissoes..........
Juros da garanta da emisso.
Descon tos........................
Publicares a pedido
Estado da caita.
Em ouro amoedado.....
Em notas do thcsuro de 105000
Em ditas menores de 105 66:115-5000
Em ditas da caixa filial do Ban-
co do Brasil....... 449:4105000
Ea. Ufllg fi CPtMHa ------ 17v*
Em resposta ao artigo publicado na frvista Dia-
na de hoje, teoho a dizer qqe fni^u quem apre-
sentei o meu escravo Luiz ao subdelegado de S.
Jos, como se v do docurqento alir.ixo tran^crlplo
Seno leve logo que meu escravo chegou em casa,
foi porque recolheu-se muito ebrio, o que flz no dia
segointe, e qoando leve ao dito sobdelgado e>i
rae orden-u que levarse ao Sr. Manuel A'.'o-.o, en
.cpnflando no dito Sr. Manoel Antonio, f ; o, i mau-
356:6985980 de| esperar em casa, eis quaodo chega na p^rta de
minba escada o hespanhol e prende'o mulato e le
va ao Sr. Manoel Antonio, qoando ir. > p.vjfa a-
z lo.
Eis o qoe se passou.
Maximino da Silva Gtismao.
Recfe, 3 deago-to de 1866.
Illm.'Sr. subdelegado de S. Jo-, Joo Pachecu
Alves.'Vou por raelo desta pedir-lhe o obseqaio
de declarar se naseguada-feira 30 do prximo pas
sado, eu nao me aprsente! nesia sobdflegacl
com o raeu escravo Luii, qoe se dizfa ter foubado
a um bespanhol com h tal na ra larga d Rosario,
para o senhor mandar recollter a esta d^ rfelenajo,
"29:7905000; o qual a respo-ta que me dea, permittinJ-.'-me fter
23:4505000; uso de*ta como me prouver.
87:0415666
155270
3:47956211
3:64S5000
995500
29:8045220
100:03 5823
Ris. 2,999:2015824
jai ***! %t H> ^
Outros muitos 'actos desta grieta a'o,lM
*-
?tt&
ua.A
de mencionar aqui para n3o iw^onwr pro- sofar
'ixo c enfadonho.
Sendo a erysipella tima
duvida effeito de materia ger.
empobrecimenlo do sangue,
"i1*" inpttii rtTrrr
Ris. 570:9745176
t.i....onslrarao da emisso.
193 notas do valor de
231
181 >>
S. E. e 0.
2005000
1005(K)0
505000
38:6005000
23:M)05OO0
9:0505000
Ris 72:7305000
O guarda livros
Francisco Joaqutm Per eir Pinto.
Commuiiicados
Da Vmc. alenlo venerador e criado.
Maximino da Silva astiio.
Illm. Sr. Maximino da Silva Caimi-'fim r-s-
posar.i na caria retro, tenlw a oizer que no da 30
do mez prximo passado, antes de se proceder bus
ca na casa de V. S. para descobrlment) do roubi
feito a um hespanhol dono do hotel Trova or, V.
S. veio a'cas de initiha residencia apresontar-mc
o sen escravo Luiz, Indig'.do no dito ronhc; com
quauto eu j*' lives-e requisie3o para capturar tiito
escravo, vendo o acto voluntario do Sr. Gusmao',
disse-llie que fosse o apresentar ao Sr. Manoel An-
lonio de Josas.,
Esla r,esposl | de ser usada conforme ealender,
por ser a pora verdade.
De V. S. venerador e criado.
Joao Pacheco Alves.
Recife, 3 de agosto de 1866.
como expoem atgjms_ eacriptores de medici-
na, e em cooftqg|gtt d4Mi 1 lanciada
ntfretle, onde produz inflammanUo, e que
mita pessoa ,f0r''i.a"o e ivw convav
feBiemente tratado, soecumbem com o
pernicioso oto de que, nos tres diis nao de-
vem usar dvrremedio alfoo, oque faz-t
e-tar o Bkt pMiSier m \ ombatido ; p$r 'nm, pas, envniente
fltip., ingo n'ip ?lff"atri w gonl'r a^iTiidfl fif
Tal'ma1,"dVSprovocar a transprac toman-
do ao principio ma colherinha d cha do
xarope alcohlico de veame dissolvido em
nma chicara de inrosio de flor de sabu-
gueiro quente, adocaddo-a com mais assu-
car, colinuantlo nos.tres dias nes$e trata-
tamento, no fim dos quaes usara' do xaro-
pe de veame na forma prescripta fio recei-
tuano, tendo todo o j ida do de se aha.far,
alim de soar convei.entemeule, aiem de
conservar o venlre correte, qoe enseguira
aw-^u-doas-p+Uila purgativas 4o
mesmo veame.
Todos quafitos suecumbem desta moles-
tia se diz : da; ao contrario, -algn;epoFitorespre-
Uumem ser o desentolvimeoto da putrefac-
cao f.o san. ne, tanto que o logar inflamma-
do que, eoto a sua cor era eocarnada, se
troca em lvida eu aegra, eterm na em gan-
grena, e por essa razao.qno conveniente
o xarope alcohlico de veame na infusSo de
llr de sabugo, para se conseguir resolver a
inflammaco, oo pelo menos terminar pela
supporago, inj|>edw)do.assim a gangrena.
Os effeitos do xarope -alcobolicode veame
appticado na llr de sabugo ao doente, nao
so de vantagem por sua qnalidade diafo-
rtica, como pela anti-septica para imped
a putrefarco, nss molestias.
^Na erysipella nao deve o enfermo nos pe
maros tres dias usar de comillas e bebi-
das que possam esquepwr o inflammaj-_o
sangue.
A comida durante esse tempo/deve ser do
reino vegetal, como spgfj, farirtha do Mara-
[.nhS*, p5o torrado. bolachH, etc.
.\inda nao vi expositor dejjedicina que
aconselhasse que nos primeiros tres das da
accomi ettim'entos do mal, nflo fe nsesse de
medicamentos ; o queelles rppellem s?o os
ungentos, unturas que obstrueui mais a
repellem do que promovem a evacuado da
parte ; o que convm trazer o lugar ata-
cado e bem agjsalbado para ajudar a trans-
pirado e defender do ar.
O verdad erro xarope de veame vende-se
na botica da ruaDireita n. 88, de Jos da
Roca Pnranhos.
Teuo recibido cartas de algumas pes-
soas de ou'ras provincias que me enmmu-
nicam ter desta cidade sido remettido o meu
xaropefalsific-do, que tem dalo resultado
a t hecimento se tem verificado depois dos ef-
leiios qu taes remedios apresentava ; as-
sim, pois, tenho a declarar ao publico que
no letreiro qua vai iregado ha garrafa do
xarope, semnre foi assignado por meu pu-
nio, e daqui em diante, alm desta assig-
natura o farei lambem no papel que cobre
a garrafa. Rogo ao mesmo publico que
quaiido foretu assim engaados, tomemtes-
temunbas, me remettam os rotlos falsifica-
dos e me participem para fazeir eLCtivo o
artigo IG7 do cdigocznainal 4o Brasil.
Jos da Rocha Paranhos.
jfros das visceras abdominaes. ,^n salvar aos seus fmulos, que,arraigadas
*ascrophulas, escorbutos, opila;
e os estragos produzidos p "
yphiliticas: a>thenia ou fal
de frcas; fraqueza ger^al: ejia^ hydrope-
sia uaM e ascites;
de obsentr nestas duas ultima* matatas
prtadpaHtaote, e em todas s aatra*, qo
um doa analtos salutares deHe iirop te-
ro-ventra'fiorrente, e as urinas deseambara
fadas.
O molajie usar-se e ragaaar-ae vtj.4a
O IW^C'
I o vicio da embriaguez oio 06 podem livrar
"ios meio sassonos, applcanao-Ihej. o re-
dio, qoe fazinteiramerrteenjoar as bebi-
_jdas que se vendem: na botica ou laborato-
> cojiiatl lio pharmaceutico, na ra Dreita n. 88, de
pas da Rocha Prannos.
cripto n#Htreiro pregad
co.
Direit'a n. 88 d
Jos da Rocha Paranhos.
CURA
Rspanto/a e Ailniiravel
DE UHA OHitiA
GANGROSA E ROEDORA
ou
wiYre no mm
----------------------------------------..... Ipa ,je p|0f ,ja uc gurray k Laumao.
Contando a idade de GO annos, e tendo vivido Na verdade cousa estranha e p^ra ad-
ai hoje segregado de questes polticas, nao tendo miiar que este delicado e precioso per-fume,
pretencoes mundanas senao aquellas que todo no- terido sdo manufacturado a ma9 'le'vinte
meta deve deseiar, que merecer iiom cuoceiio de .. .
seus seraelliantes e viver na raelhor harmona com f "OS, exclusivamente para OS macados da
todos os homens bons, a pnmera vei que do, America do Sul e das Antilhas, e estima lo
meu canto recorro a imprensa para manifestar o por toda a populacho d'America hespanhola
mais escandaloso procedimento, o mais revdiiaate em preferencia todas as mais essencias e
acto de om hornea que e f supplente da delega-. ,. fl
cia deste infe \i termo, pre.-ideoie da cmara mu-, a8Mas ue cneiro, so a pouco viesse a sel n-
nicipai feito pelo bico da peona e 3 supplente do. na mente introduzido pela vez pnmera ueste
juizo municipal o Sr. caplao Antociode Araujo Ca- paiz depois de to largos annos de existen-
valcante.
Tendo sido tirada de meu poder mioha escrava
de nome Merencia era dias do auno prximo pas-
sado por um perverso de nome Albino, uUo e l-
vido como protegido desse Sr. Araujo ; constou-
me depois que o mesmo escravo existi no sitio doSr.
Araujo; e como quer que andasse de publicoe po-
denrto ser encontrada fcilmente, pedia meu gerjro; **
ca O affinco e lo ivavel prompto que
as nossa bellas patricias mostraram na adop-
cao da mesma, prova que as ^enhoras hespa-
uliolas, as^ruaes a preferem prupria Eau
de Colo'jne, nao do mais que um justo
delica la pureza do artigo.
as pbarmacias
de A. Caors e
i. de M.Ca val cante qne a apprehendesse, o qual Gomo um me i o preventivo contra quaes-
conseguindofaze-ioepernoitaodoem casadeseupri-; quer imposiges e fraudes, ton.a-se necessa-
mo Alexandrino M.de Albuquefque que oajudoii rio 0 pedir-sea agua genuina de Murray e
na diligencia, ah apresentou-se no da tv do cor- r o .j
rente, da imrediato ao da appreheosao da escra- Lanmaa, tendo-se O cuidado de examinar
va, um grupo armado de cceles, facas e fac5es, [ 6 ver que ditos nomes se aclieill itiscii, tos
composto de f fllhos do Sr. Araujo, um irmo, 3 sob cada envoltorio, letreiro e garrafa, pois
espoletas e 4 escravos, qoe iovadindo a casa toma-, a fa|ta dog mesmos e prova evidente de SU3
rara violentamente a referida escrava, sejjdo nesse i ..., l
ac e desacatado meu genro por om escravo que o launiaae.
agarrou por detraz e o comprimi. Esse altela- i Vendc-s '
do ra praticado com consenumento e ordem do J. Q. Bravo
Sr. Ara u]o,que. tacto zomba das leis como escarnece
da moral publica e do bom senso, que tem em seu
sitio e sob sua proteegao Juo Marcelino tido e 6a-
vido como criminoso de homicidio em outro termo
e neste pronunciado em crime de ferimentos prati-
cados no negociante Antonio de Barros; criminoso
que fez parle do gropo. E lado isso poaco se at-
tender-se que o Sr. Araujo dono de um escravo
de nome Antonio Pequenino, que deu um tiro ao
pobre pai de familia Joo Bezerra, ferindo o en)
um nombro.verdadeira tentativa de homicidio, pra-
ll1 i
Erisipella.
Xarope tnico refrigerante de veame e de
ferro preparado pelo pharmaceutico Jos
da Rocha- Paraahos, estabelecido nacidade
do Recife provincia de Hernambnco, ra
Direita o. 88.
Este xarope, que d tom ao movimento
muscular por sua qualidade frrea, ao
mesmi tempo purgativo pela parte do ve-
ame que encerra, e refrigerante pela par-
te aci a, alm da .precisa para perfeila so-
lugao e combinaco do ferro; "est atacado
pelo acido tica em extrema diviso, e as-
sim o mais soluvel que- possivel, que j n3n lo (lepepdejite de Ser digerico
pelos aciaos fracos, que se acham no suedo
gstrico dorante a digesto. Os expositores
de medicina, sao de opiniSo qne o ferro e
todas as suas preparaces gozam das virtu-
des eminentemente inicas, que aproveita
em todas as molestias que s3o caracterisa-
das por fraqueza; e com effeito acho exac-
ta essa opinio; nao mas dado o ferro em
substancia pelo mo resultado que tenho ob-
servado, (e que j z publicar) em certas e
determinadas mole ti,a,s; por exemplo: ane-
mia, e febres intermitentes, terminam mili-
tas vezes por anazarca, que accumulacao
de serosidade no tescido cellular (agua qoan-
do est entre a pelie) e depois ascite ou hy-
dropesia do venlre, que accumulacao de
serocidade no peritoneo.
E' sabido que o ferro um dos agentes
mais importante para que o sangue se pre-
pare e aperfeice debidamente, e por toa-
seguinte o mais proprio para impedir o des-
envolvirnento destas molestias; mas sendo
elle um efficaz excitante, sorbente e secer-
nente, claro que s associado como se
ada oeste xarope, pode dar o resultado
que se espera, e a experiencia me tem de-
monstrado sem risco de offtnder as entra-
nhas.
---------T-*-i-----r-
TJma creada de servir residente em Perunrn
bu pertencente Ex** .Sefit'. Vibcokdbua
vn Goianna, foi attaeada 4'umi terrtjl cha
ga eaneroea e raedoraou Polypo fio Narit.
A iti inrvolvia, tonava todo a 9*n*> in-
ferior o naris, ame;ando j diatndr tatito a
parte cartlaginof como o mesmo oso ; Come
co primeiro por ^>precer,*c(h^-,^co -avp
rior parto da faoe, extonOendo-fe por. tal
forma e eom tal rapidez, qne en ponco an
cava transformar todo o rosto n'jima enorme
chara; iva e aaqueroa. Darnnte todo eate
torrivel estao, todte oa recusos meicaaea
qne em taes canon e nzSo foro abundante-
mente empregadoa, sem que do leve fizesae
paral anarcha, laaita, a distroidoj de tao h,or
rirel enfermidade, a toaos og meios e.eBforcos
forRo baldados, e no em tanto o mal crescia ela
qne por magrosa fortuna da* infeliz aaanilo
aa couzas ateste panto, se exprime,nton pela
vecprimeiraa
SALSAPARRILHA
DE BRISTOL.
O effeito produzido, quaai que instantneo
ppr este inestimavel remedio fpi verdadeira-
ante maTlloao e sem igual este granda
porificador do sangue e dos humores do srs
tema, immediatamente pz um termo mar-
cha diaaetroza e fatal da molestia, derramndo-
se e inJUtnndo-se atrers dos tecidoa os mait
delicados do corpo, expellindo at ultima
propriedade ou vestigio vinilen,to da molestia,
e dentro d'um curto eapaco de tempo produzio
una
CUBA
Completa e Radical.
Hato feliz quao admiravel resultado foi obtl
do apenas com o simplis uso
D'uma so nica dairafa!
A'm' '"yaf^el e innpi'.ciTr:l OM>U>rAJ
recommendamos poi-tanto todos os Deentes
que procurem obter com o maior cuidado a
onlca e verdadeira Salsaparrilha de Bristol,
nicamente preparada por
LANMAN & KEMP,
De NOVA l'OlUt,
na certeza de que, todas as mais prepararse*
imitativas nao valem para couzn alguma
Vende-se as boicas de Caors & Barbosa
e G. Bravo 4 C.
Assim, pois, |aos cuetes das familias con-
minm.
de Carvalbo, 1 na prlmeira ca-
Joaqnim Ntvrton
,4ei.
Blpldio Jo de Carntn-iSiata, 3 a aaeira
eSaaseanadi.
Jos t^ndsco^tfSvffiif -TO sevi*k ca-
deira.
Adolpbo LameDba tan, i dem.
Virgilio Augusto de Moraes, i ida.
Candido Alves Madttdo, 1 dem.
Antojo4ioDCilva#!errelra, 2 i4m.
ADlOao Estevo Je OlivjOri, i jtm.
Eroealo de Palva Leite, i dem.
Maaoel Pedro CaHoso Vles, tdem.
Quin|o anco.
A.ato*iodrAJmetda e Oaiia,.S saltas e l abba-
Uaa na lerceira cadeir.
Xarope alchooUco de velume, preparado
peopnarmaceutico Jos da Rocha Paranhos, Francisco Rodrigues Soares, 4 faltas idem.
tarotctdo com botica na ruaDireita n. Aninaio Bibeiro. Pacheco d'Aviiia, 3 idea.
88 em Pernambuco. Roram dadas por abocadas as faltas de maro re-
F.Ia xarnn imnni
    .i_M.in ___^_:-_ Ulitas a primeira do 5* anno, que anda nao o ha-
    a ErtiS- inCOntestavelmente superior .Iwn sid0^ menog de Sigismundo Antonio Gonfialves
    a todos os xaropes epurativos, de cuja t do dia 19 de maio. -^*-
    composicJo o seu maior eleuento a salsa Secreria da Faculdade de Direito do Recife, 3
    par-rilto, pois que se tem conhecido ser o a8st0 e 1866"" 'e'ar'0 ,o Hoporio
    veame mais enrgico para a prompta cura Ti de MeD*'zes--------------------------------
    das molestias, cuja base essencial depende Dr-, Tr'sia^e pencar Araripe offlc.ai da impe-
    da purifl^ao do sangue; assim po'is se ^Z SaK-aTa^STd???...?
    tem verificado por multas pessoas que se buce, por S. M. o Imperador, etc.
    achavam desengaadas, as quaes acham-se Fa 8aDer aos iJe presente edital virem e
    hoje restabelecidas com o referido xarope *'" npcialver-m qoe por paria doa administra-
    ialrhwHcn do tri. nn*-0tn* f dores da massa fallida de Amorim, Fragoso, San-
    aicnootico de veame; entretanto qne ai- tos.* c, me fot dirigida a petico ieguinte:
    guns, tendo usado do xarope de Curinier, Diiem os adraimsiradores da massa fallida de
    de Larrey, de salsa parrilha, de saponaria, Amorfm, Fragoso, Sanios & C, qoe ha vendo cbi ido
    oteo dpfigado de bacalho, e outros agentes *eDlDa condeomaicm 0Bira Jtao *fi*to Bfgis
    de^ta ordem nada rnriAauiram V olio do "* *WMa> contece qne este se nauvesse ausenia-
    esta oraem naaa conseguiram. E elle de -flo sem ter deixado procurador bastante constituido
    acil digesto, agradavel ao paladar eaool- 4m respondesse pea iquida?8o, e por fe >*
    Bcttieoiii cotpa a embriaguez
    Os *ffeitos dos incitantes, s3o: promover
    O medicamento que com mais influencia, has secrecoes, e aborcoes, augmentar, o ca-
    e energa tem combatido essa terrivel en tor natural, e remover acuellas dores que
    fermidade, tem sido o xarope alcohlico de nascem da falta dos movimentos irritativos.
    veame. Os sorbentes sao tambem aquelles agentes,
    Urna escrava da mi do Sr. Francisco Fir- os quaes augmentam os movimentos Lrrita-
    ticada com pbicda4e,"e que fez m roubo e'.can- mino Monteiro, pessoa bem conhecida nesta tivos, que forma*) absM-cSo, e os s cerntrn-
    oaioso; deiictos estes sobre os quaes neahum pro- cjdade, achando-se de cama, e com as per- tes aquelleS que augmentam os movimentos
    cedimeoto judicial tem havido : esse escravo um-
    bem fez parte do grupo, e (ei um das que primeiro
    entrn na casa.
    B como nao ba de ser assim se o Sr. Antonio, de
    Araujo nada receia das deruaij autoridades poli-
    ciaes principalmente do actual delegado seu aller
    egot
    as bastante indiadas, e cheja de tumores, irritativos que constituem as secresoes.
    tomando o xarope de veame, aiw-se boje Assim. ppjs, v-se que sem a precisa combi-
    boa, prestando servidos. naco e raodificacjo.no pode ser elle appli-
    A mana do Sr. Jos Francisco Pinto, me- cado indistinctameate. Murtas wzes o pna-
    rador na ra Dire'ita n. 5!, tendo sjdo tico deixa de fater applicagJo do ferro porj
    Ecomo nao ha de sr assim se o Sr. Araujo i accommfittida do mesmo mal, aha-se tam- corihecer suspeitar queoflgado. o bofe ou
    tendo cemsigo o criminoso Paulo Bandeira e rece- bem boa. pulm5o, e orgSoessencial de respiracSo, ou
    ihendo se este a cadeia para responder ao jury no I Sra. I) Senhorinha Umbelina dos outra enlranha est oflenelida; entretanto
    ^'ffiXilifi,Uat,a Santos/moradora na ra das Calcadas n. que, se se tivesse apptodoem tempo se
    O Sr. Araujo, que nanea frV homer ordeiro e 38, achando-se atacada de erysipella as co- podena ter evitado o desenrolvimenlo da,
    amigo da paz, uoto que dizU pitas vezes que xas, cora quatro tumores bastante volumo- molestia. Assim, pois, o xarope prepara-
    gostava de augmenur desbarmonU, depois que sos n0 estado indolente, que a privava de do como fica oxposto se pode osar sem ris*
    Seo1;.T&to^ PO. com o.uso co por nao offender as entrabas As mo-
    efleciivo tem se deicarreado na carretra das^s do xarope alcohlico de veame epilulaspur- lestes contra as quaes p xarope tnico re-
    protecgdes em que sempre foi useiro. gati?as do mesmo, acha-se restabelecida, e frigerante pode ser applicado com proveito,
    Nao podendo e nem devendo tolerar a revoitaote oQ- uso 0 medicamentos os tumores ter- sSo: as-amenorrheas, oa suspenco do flu-
    vioiencia que se fez contra o meu sagrado dire.to miliaram DeUl nrinuracao. xo menstrual das mulheres, anemia', ou di-
    npsfistsnrzrasss \" s" Hi^sta. & ^ ou ^ d. -.
    a. Mas provando eu a mioha quena, como espe Rita n. 13, primeiro andar, soffrendo do tencia alterada, dores de estomago, debiu-
    ,^\nB^i!.4i8,e^ ,/^^^^ dos orgos digestivos, fastio, flrwos
    Wcarei X aoTrPbie.rioemdeels.Sdoa?' sipella aUcava amiudadamente, depois que | mucosos, flores brancas, cblorose molestias
    Araujo e seus filhos ontros untos delegados. tem tomado esse remedio nunca mais Ibe do sexo femenino, caraclerisada por lan-
    A sade depende do estado dos solidos, e
    dos fluidos, que os conserva idneos para a
    mais perfeita execuco das funeces vitaes; e
    emquanto estas se fazera com regularidade
    nos adiamos saos e robustos; porm de qual-
    quer maneira que se perturben!, mivitavel
    o|alterar-se a sade, e a nteperanca nunca
    deixa de desordenar toda a economa animal,
    impedindo a digesto, relaxando os ervos,
    fazendo irregulares as secrecoes, viciando
    os humores e produzindo infinitas enfermi-
    dades.
    O mais alto grao da prudencia humana
    consiste em regrar os noss' s appetites e
    paixesy de maneira que se evitem os ex-
    tremos.
    Com quanta celeridade arruina a melhor
    constituigVi o abuso dos licores, que embe-
    bedam! Pelo que vemos com tanta frequen-
    cia os devotados a embriaguez carregados de
    males, correndo com passos largos para a
    sepultura, e por isso eommum proverbio,
    que todos os ebrios morrem hydropicos.
    Tudo que embebeda poe a natureza em
    esta lo He excitar febre, para desemharacar-se
    da pessouha que tragara: e, quando se repe-
    le quasi todos os dias este veneno, fcil
    prever-se as consequencias, qie resultam
    delle. As febres da bebedice nem sempre
    lerminamemr.mdia; acabam ardinariamen-
    te n'uma inflamwiagao do peito, do flgado, ou
    do bago e produzem fataes eeitos.
    A bebedice de especies alcoolicas quandr
    se usam com oxcesso, debilita as entranhas,
    impede a digesto, dstroe a forca dos er-
    vos, e causa enfermedades paralyticas, e con-
    vulsivas. Do mesmo modo esquenta e in-
    ilamma o sangue, deslroe sua qualidade bal-
    (.samica, e o torna intil para a circulado e
    para ijutrir o corpo. Dahi procedem as
    obstrucoes, magreiras, hydropesias etikas.
    Estes sao os caminaos ordinarios, com que
    osbebadosfazem sua carreira, e enfermida-
    des desta casta, quando se produzem em um
    forte bebedor, rara vez admitem cura.
    Alguos arruioam sua sade bebendo mul-
    to, a'mda que rara vez (pelo costume) se em-
    bebedem, p: s'.o que _no produza effeitos to
    violentos, nao sao minos perniciosos.
    Quando os vasos se conservam constante-
    mente cheios e dilatados nSo se podem fazer
    bem as digestoes, nem preparar-se devida-
    mente os humores. Por isso. a maior parte
    phato. Alguns mdicos desta cidade e da
    de Afacei o teem recommendado para a cu-
    ra das
    Impigens, tinha, escrophulas,
    Tumores, ulceras, escorbuto,
    Cancros, sarna degenerada, fluxo alvo.
    Todas estas affecgDes, provm de urna ca-
    sa interna; nao ha pois raxo alguma em
    crr que ellas se podem curar com remedios
    externos. Tambem se prescreve o xarope
    alcboolico de veame para o tratamenio das
    afiecces do systema nervoso e fibroso, taes
    como:
    Gotta, rheumalismo, paralysia,
    Dores, impotencia, e&terilidade.
    Marasmo, bypocondria, emmagrecimento.
    O xarope alcboolico de veame sobre
    tudo, da maior utilidade ,paj*a curar radi-
    calmente, e em pouco tempo o rheuma-
    smo. .
    Adverte-se que o verdadeiro xarope s se
    vende nesta cidade na botica cima indica-
    da, do abaixo ass'gnado; e em outra qual
    quer parte qoe se tem annueciado nao da
    mesma composico, e nem o abaixo assigna-
    do se responsabilisa.
    Jos da Rocha Paranhos.
    COMIYIERCiO
    Caixa filial do basco do Brasil em per-
    nambuco 13 liejullio de 1866
    A caixa desenla os saques de seo aceite pela
    taza de 6 0/0 ao anno, saca sobre a caixanllal oa
    Baha.
    Cha Filial do Banco do Brasil mPomambaco
    aos 13 de julho le A8C6
    De ordem da directora se faz scienle aos sendo
    res arciinistas que o Ibesiureiro esi aullorisa-
    a pagar o 2o dividendo das accoes desta cala a
    razo de 10J.
    O guarda-livros
    Ignacio Nunes Correia.
    \ove banca df|lernaaa-
    buco.
    O Novo Banco desconta letras a 9 por centc
    ao anco
    Kend:mento do
    dem d) dia 3.
    ALFANDiSGA.
    da 1 a i.......
    51:2255711
    24:969*5381
    76:195*122
    MVIMEiNTO DA ALFANEA
    Vcl urnas entrados com fazendas.
    coru gneros..
    Volumes fahidos can fazendas..
    t com gneros...
    23
    779
    -----302
    101
    2,106
    2:207
    Descarregam hoje 4 de agosto.
    farca franceaVeredianamercadoria.
    arca inglesaMeteoridem.
    Barca ingleaAdelphoiidem.
    Brigoe inglez Jurabacaliio.
    Barca banoveriana- Grafin Huyphausenhahi
    de trigo.
    Patacho inglezSprayidem.
    Patacho poriuguez Flor de Mana sal e po-
    dras.
    Paiaqho nacionalQardiacharque.
    Brigoe portugueiuziraho-idem.
    Patacho poriuguezParlo-idem.
    ECEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
    RAES DE PERNAMBUCO
    Rendlmento do dia 3........... 508*640
    athando-se o reo aaseoie em logar ao sa*ido, ca-
    be fazer-se a inti-maso da seniepca por ediles,
    porlanto requertm os supplicantes que jnslificada
    a ausencia, assim se proceda, aflm de poder prose-
    guir-se na execoo. Pede.a V. S. Illm.Sr. Dr. juiz
    do commercio assim Ibe defira e recebera merc.
    G. Alcoforado.
    Na qoat dei o despacho seguinie : Justifique
    amnlaa as 11 hoias oo dia. Recife, 6deJuiho
    de 186i.Alentar Araripe.
    E tendo os supplicantes prodoxldo suas testen>n-
    Abas, sellados e preparados es actos, subiraoi a
    minba concluso e selles dei a senter.Qa segoinie :
    Hei por justificada a ausencia, e assim mando
    qne o reo teja citado por edites de 30 dias, (ara o
    fim requerido a folbas 33.
    Becife, 28 de jolho de W66.- Alentar Araripe.
    Por forca da qual o esenvo fez passar o presen-
    te edital, peio qual cilo e hei por ciado o dlfo sop-
    plicado, para qne fique scienle do expendido-
    E para qte cjiegue ao ctnbecimenio de lodos
    manei pastar o prettnte qce seta' publicado (ela
    imprenta e afiliado no logar do cotlume.
    Recife, 31 de jolbo dt 866.
    Eu, Manoel Mara Rcdrigoes do Nascimtnto, es-
    crivo, o snbscrevi.
    Trisilo de Aleacir Araripe.
    O Dr. Trisio de Alentar Araripe, cfBeial da impe-
    rial ordem da Rosa, jniz de direilo es(ecul do
    ccmmeifK) desla cidade do Recife de Pticambo-
    co, hu te'mo, por S. M. Inpenal e coofmoritoal
    o Sr. D. Pecro II, a qom Dos goaide, ele.
    Fajo sater pelo presente, que peranle este juiro
    ecattoriodo escribo que este subscreveu, corre
    urna eietuyo de .stnienca entre partes Srbafleiun
    & C, e cerno eiecoiados os adminislradoies da
    masta (ailioa de Joao B,piula Gtcalves Bastos, e
    correndo dila execucio seus oeiidos lemos'po-
    ce den te a penhora em dinbeiropeiiencenie a mes-
    ma matta, pelo qne em audiencia publica me lora
    feito o reqoerimeolo do theor seguinte :
    Aos 16 de julho de 1666, nessa cidade do Recife
    de PernamLuto, em audiencia do Dr. juiz dt direl-
    io especial do comm.ertio Trlstao de Alentar Ara-
    ripe, pelo solicitador Miguel Jit de Atmeida Per-
    nambuco, procurador dos e ir quemes, lora acensa-
    da a prLl'.tra feia em dinheiro na quanlia ce 7C0*
    teir cenles acs execntadoi os linunisliaUores da
    massa fallida de Joao Baplitia Goncalves Bastos,
    requerendo qne nao s ficatsim assignados os seis
    dias a penhora, cerno os dez dias aos cudores In-
    cerlos, sob pena de revelia, para cujo fim se ibe
    desse os tduaes do estylo, como lambem qoe se Ihe
    desse mandado de remocao de dita quanlia penbe-
    rada para o deposito publico.
    O que assim fura deferido, extrabi o presente do
    protocolo das audiencia? e junio o mandado termo
    de penhora e a respectiva p'rocoraco.
    Eu, Antonio Alves da Funseca Jnior, ecrevefite
    juramentado o escrevi.
    Eu, Manoel de Carvalho Paes de Andrade, escri-
    vo. o sobscrevi.
    Em ob eivancia a dito meo defenmenlo o res-
    pectivo escrivao fez patear o presente edital com o
    praso de dez dias, pelo theor do qual chamo, cito e
    hei -por citados a todos os credores incerlos para
    que dentro do referido praso comparecam ante este
    juizo por si oo por seus procuradores, allegando e
    provando o que for a bem de seo direilo e Justica,
    sub pena de reveiia.
    E para que chegue ao conbecimento de todos
    maadei frzer o presente edital que sera' afiliado
    nos lugares do cotomee publicado pela imprensa.
    Dado e passado nesta cidade do Recife de Per-
    nambuco, aos 2 de agosto de 1866.
    Ea, Manoel de Carvalbo Paes de Andrade, escri-
    vao, o sobscrevi.
    Trislao de Alencar Araripe.
    ""rr-
    MOVIMENTO DO PORTO
    Afano saAufo no da 3 de agosto.
    Rio de Janeiro-patacho nacional Esmeralda, capi-
    lo Manoel da Cosa Fernandes, carga assucar,
    fannha de trigo e sola, e tres escravos a entre-
    gar.
    Obsertacao.
    Nao bouveram entradas. ,
    01TAES
    Wi.yji .
    Taoto desmandos, Untas injuscas, untos ma- rjeu.
    guor geral., accloracao paluda da cor ou
    Faculdade *le direito.
    De ordem do Eira. Sr. director faco publica
    a lista das faltas dos i-studantes desta faculdade
    que foram julgadas nao abonadas em sessao da
    congregacao de 28 do passado, com relar^o ao mez
    de jonho ultimo.
    Primeiro anno.
    'anelo Prancisco Ferreira da Silva, perdea o an-
    no por eicesso de faltas, e Quintino Ferrreira da
    Silva, 1 sabbatina na 2* cadeira.
    Segundo anno.
    Francisco Urbano da silva Braodao, perden o an-
    no por excesso de falUs.
    Ter cairo anno.
    Gerainiano Brasil de Oliveira Ges, 1 falla na pri-
    meira cadeira.
    Francisco Alves da Silveira Brito, 1 dem.
    Jos Vz da Fonseca Lrdelo, I sabbatina na se-
    gunda cadeira.
    Joo Maria Llsboa'Junior, 1 falta idem.
    Jos Garca da Silveira Juuior. 1 dem,
    Jos Jorge de Siqoelra Fiho, 2 na primeira ca-
    deira.
    Jos de Araujo Yianoa e Al me ida, perdea o anno
    por excesso de faltas.
    Antonio Paulino C.valcanli de Albuquerque 2 na
    primeira cadeira.
    Francisco Xa-vier dos Res Lisboa, i na segunda
    cadeira.
    Fabio Naoet Lea), 1 na primeira cadeira.
    Jos Roberto Yianna Guilbon, 2 oa primeira e 1
    oa segunda.
    AAicnJoJoaqnim de Senna Jonior, 2 na primeira
    cadeira.
    Casimiro Borges Gondia de Assis, 2 oa primeira
    cadeiroe 2 na segunda.
    O Illm. Sr. inspector da thesouraria de fazenda
    d'esU provincia, em vjriade da oraem do ihesoaro
    o. 112 de l.'i de juuho ultimo, manda fazer publico
    qoe tem marcado o da 15 de cutubro d'este anno
    para o concurso que tem de abrir n'esta thesoura-
    ria, para o preenchimento dos lugares vagos de 1*
    e i conferentes e nfjQcial de descarga da aifandega
    do Rio-Grande do Norte.
    Versaro os exames.
    Para offlcial de descarga sobre as materias de
    que trata o do art. Io do decreto n. 3114 de 27
    de junbo de 1863 a saber: leitura, analyse gram-
    maticai, orihographia, arithmettca e suas applica-
    des ao commercio, com especialidade a' redueco
    das modas, peso e medidas, clculos de descontos,
    juros simples e composlos, theoria de cambios e
    suas a-pplicaQOes.
    Para 2 couferente sobre as mesmas materias
    eligidas para offlcial de descarga e mais as seguin-
    les : theoria de e.-enpturacao mercantil por parti-
    das simples e dobradas e saas applica;oes ao cem-
    mercio, traduecao correcta das linguas ingleza e
    franceza ou pelo menos da ultima, principios ge-
    raes de geographia e historia do Brasil, algebra al
    as equaedes do segundo grao, estastlca commercial
    e pratica do servigo da reparligo em qoe estiver
    o candidato, se por ventura ja' for empregado; e
    n'esle caso ser dispensado de eiame ern qualooer
    das materias cima mencionadas em qoe mostrar
    ter sido approvado.
    E para 1 couferente sobre as mesmas materias
    (dadas as mesmas excepcoes) e mais as seguinte?
    cereometria, areometrla, e pratica dos methodos e
    uso dos iostrameotos modernos de arqueaco de
    navios.
    Os candidatos, qoe nao forem empregados publi-
    co?, devem apresentar documentos qoe provem :
    idade completa de 18 annos, isenco de culpa e
    pena, e bou comporlamento. Os candidatos porm,
    ao lugar de 1* confereate, que s o podem ser no-
    pregadas pblicos, devem mostrar ter tido pelo na-
    nos 3 anuos de eiercicio de conferenle em alguma
    aifandega.
    Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
    buco, 6 de jolho de 1866.
    servindode offlcial maior
    Manoel Jos Pinto
    OECURACOES
    No dia tnea-fewa 7 4a corralo, depois da
    audiencia do Illm. Sr. Dr. juiz dos orphaos deste
    termo da cidade do Recie, sera' vendida por arre-
    matarlo ame o mesmo Sr. jaiz, a qoem maior lan-
    o offerecer, a casa terrea a. 18 na roa das Cinco-
    ontas com ama porta e daas jaoellas, na frente
    com 19 palmos e meio de vo, a 60 de fundo, duas
    sallas, dous qoartos e cozinba fra, quintal morado
    com porlo para a roa do Dique, cacimba e am
    qparto, chaos proprios.'avaliada em 2:600^000.
    A mesma venda sera' effectaada livre de qaaes-
    ' qoer despexas para os consenhores do predio, in-
    clusive a da slza por inteiro, as quaes todas corre-
    . a da slza por inteiro,
    iam por conU do arrematante, porque foi aotoriaa-
    Marcolino Pinto Cebrl.perdeu o anuo por excesso da a requerrnoslo do testamenieiro do finado Joao
    de faltas. BaptisU de Oliveira.
    Manoel Ferraz de Arruda Campos perdea o anno -
    destas pessoaspadecerrr, gota, pedras, areias, *^%$%,tiu JuDior;, M primelr, ^_'0 Eim. Sr. ce-prasifcSad. projtada man-
    ' naspernas, abatimento de espirito, cadeira. da convidar aos Srs. Dr?. em medicina, que s
    chagas
    desordens bypocondriacas e outros symptO- Goncalo Vleira de Mello Prado perdeu o anno por quizerem ea,pregar no servic* sanitario ao emr-
    mas de indteestao Mcesso de fatt- cito em operacoes da guerra contra o rtragnay a
    A bebedice nao' s destraidora da sa- ^JalC^ l "*" SSa^^^raTjffi
    de. mas das facilidades da alma, o costume ibbiaa Brrelo de Menezes, 13 na jia>eiracadei-
    de embebedai-se faz idiota os genios, xa e 6 na segunda. I
    aa qaaas
    sarvieo.
    k


    i

    V
    . /
    Dr. Francisco de Paula Salles^



    *- '


    Mari* de reniBlm ftMfe.** # Ir Aim(.

    Tribuna! Pela,tretiria da trjonai do commercis de
    Pernambaco su faz publico que nesta da(a foi
    IhfeWwntf competente lirroaV matriculas o Sr
    Jw Feliciano Xuarein, criada > brasileiro. esta-
    beel0 nesta cidade com armaren de molbados.
    - Secretaria, 3 de jalho de 4866.
    O offlcial roai!>iy
    Jolio Gaimaries.
    Pe* dita secretaria se far igualmente pablico
    3ue nesU data foi inscripto no compleme llvrg
    e matricula* o Sr. Aatoaio Francisca Coolnal, ci-
    dadao brasileiro, estabeleeido com casa d com-
    mercio em grosso a a relalho, na eilads do Ico
    provincia do Gear.
    Secretaria do tnbnnal do commercio de Pcr-
    nambuco, de agosto de 1866
    O offlcial-maior,
    ________________Jnlto Gnbnarm,
    Conselia 4c compras navaes.
    O conseibo promove no dia 6 do corrente mez
    a' vi*ta de orop i-in recebida* at as ti hiras da
    minina a coosra dos sef uintes objectos do ma-
    terial da arma: 12 pe tras de amalar, 50 cami-
    sas de ba-ti, tO)eroja?s, 120 palmos da pedra
    marmore com 25 pollegadas de largara e i i\i a
    2 de grossnra, 9 viradores de lloho de 7' npllega-
    das, 40) libras de amarelto de 3 costados, 900 s de cano d*
    ebumb) de 5(8 e 100 >rrobas de ole) de linbaea ;
    bem como a compra igualmente para o transporta
    de guerra e pelos desalos oa formas dadas pelo
    arsenal de marrntta, do um pao de sicuptra rs-
    dondo com 15 p< decotnpriroeato o 3 de dime-
    tro e de mais mitro pao tamban de sicuplra com
    23 pos de eompf meato, 15 pollegadas.de grossura
    nos extremas e 3 pe* no centro.
    Sala das sessd>* "lo coaselho de compras navaes
    t* de agpjto.de 8.36.
    O secretario,
    Alexiodra RoJriyes dis Aojos.
    Tendo a coijmHso directora da posigao desta
    provincia, em swsso de 4 do corrate, resolvido
    transferir a abertura da expo-ieo para o dia 7 de
    setembro protim > futuro, assim o fago publi o aos
    indastriaes e mais pessoas que lera de concorrer
    aquella Testa; preveomdo-os da que a remessa dos
    rodados dsve ter lagar de 15 de agosto em
    lauta.
    O secretario.lnterino.
    Gervasto Roingues Campillo.
    C insular de Portugal
    Para forajiimeato d> vpor Zarco portagaez se
    precisa o seguate : azeite doce, arroz, agurdente,
    bacaltiao, carvo de psdra, boiacba, legames, le-
    nh, pao, earo frese*, vintt), viaairre, sal e carne
    de porco salgada.
    R-ceb'jm se propo-us era cartas fechadas diri-
    gidas a este-consulado, para fornecimento destes
    ganaros, at ao da 6 Santa Casa da Misericordia
    do Recife,
    A Illm.' nota administrativa da Santa Casa de
    Misericordia do Recite manda fazer publico que
    ao dia 9 de agosto pelas 4 horas da tarde na sala
    desaassessSes tem de ir a praca a renda das ca-
    sas abuso mencionadas por tempo de nm a tres
    annos.
    Os preten lentes develo comsarecer acampano*,
    dos de Eslabelecimeatos le caridatle. -
    Ra Direita.
    N. 8 sobrado de 2 andares .... 1:067,5000
    Raa do Padre Floriano.
    N. 57 casa terrea....... 57,8000
    Ra do Fagundes.
    N. 32 casa terrea......155*000
    Travessa de S. Jos.
    N. 13 cisa terrea.......153JO00
    N. M 5 casa terrea......1695000
    Roa das Calcadas.
    J. 30 casa lerroa.......1745 00
    N..32 'am........128rX)0
    N. 36 dem.........176WU0
    N. 38 casa terrea.......1575000
    Kua da Viraco.
    N. 7 casa tarrea.......2845000
    N. 19 idem ......
    Raa larga do Rosario.
    N. 24 laja.........
    N. 21 segundo indar.....
    Ra da Moeda.
    N. sobrado de 3 andares. .... 4803000
    Becco do Quiabo.
    N. 8 i-Jera, casa terrea.....1415000
    Ra da Gloria.
    N. 5o idem, casa terrea.....1445000
    Ra do Encantamento.
    N. 3 idem, sobrado......4005000
    Patrimonio de orplros
    Ra do Rangel.
    Casa terrea n. 56.......3003000
    S. Goncalo.
    Casa terrea n. 22.......1895000
    Raa dos Pescadores.
    Casa ierraa o. 11.......2165000
    Ra dos Burgos.
    Casa terrea n. 19........ 1913000
    ana da Senzala Velba.
    Ca-a terrea n. 18.......2005000
    Ra da Guia.
    ldemn. 29.........1445000
    Ra do Pilar.
    Casa terrea 94 idem......2OOJO00
    dem n. 99 idem.......2553000
    Mera n. 103 idem.......20OjO0
    dem n. 105.........1685000
    dem n. 5 na Forno da Cal, 1503000
    Secretaria da Santa (Jasa da Misericordia do
    Recife 3 de agosto de 1856.
    O escrivao interino,
    Pedro Rodrigues de Sonza.
    COimSRM HRXAMBUCAML -U
    $ BE
    KINgarJb eosleira par
    Panfyba. lltaij^Matfu, Aracaty;
    Acarac.

    Nd dia 7 d agosto pnwmoyjl
    5 horas da tarda, segu para o*,
    ortos cima indicados, o vapor
    *!,m20 cnd' Rata.
    9do. Encommendas, pas-
    sagens e dinheiro a frete, at 3 horas da tarde do
    dia da sabida.
    FUND*)!)* E TORNEIRO -
    EM
    Roa da Matriz- da-Bt Vi^a rV. 36.
    fecrlptodamo Forta-do Mam 1.
    Para Ltea,
    j hfc**ni brTWdd o paucbo portagaei
    Flor de Mario, caprto Ramee, recebe, carga
    paageir, trata se eom E. R. Rabello; a roa
    do Trapiche n, 44 oq yom o, paflUlg.
    tOHPvviiit un
    OE
    IIRA
    VAPOR
    s.portos do norte esperado
    ateo da 17 do corrente o vapor To-
    cfinms.commandaoteo capitiote-
    nente Parias, o qual depois da de-
    mora do CGituma segoir para os
    Desde ja reeetem-se passageiros e engaja-se a
    carga que o vapor poder condazir, a qual devera'
    ser embarcada no dia de saa chegada, encomraen-
    das e dinheiro a frete at o dia da sahid as 1 he-
    ras ; as passagens so seo recebidas na 'agencia
    roa da Cruz n. 1, escriptorio de Antonio Loiz de
    Oliveira Azeveao & C.
    Fara o Rio Qraule.
    BSegne com muita brevidadn a baroa. MCtoai
    Saudade, recebe algnma earg a frete flra o qufr
    trata-se no escriptorio I lu inin Imiill. ra da
    Cruz n. 3.
    Para o Porto por Lisboa veleifa sBparior
    barca portuguez Ermtlind* pretende aabir nara
    os indicados porto*,oo muia brwidada por ter a
    maior parte de seifcrarn^amante tmaM ampara o
    ae Ihe falta, trataa com o consignaurte Joaqnia
    Jos Goncalves Battry,.niija do VltwfrgAT;
    Lfefoa-
    Vai sabir para Lisboa em poucos dias por ter a
    maior paite da carga engatada a barea
    flor de S-. Simde
    para o resto da carga e passagens trita-se com
    Carvalho & Nognelra, na ra do Apollo n. 20.
    Para o Bio Grande
    Seue com muita brevidade a barca nacional
    Saudade, recebe algnma carga a frete par i o que
    trata-se no escriptorio de Araorim Irmos, raa da
    Cruz n. 3.
    LEIiOEl.
    1805000
    LEILAO
    De urea barra (cofre de ferro), 24 rolos de fumo
    do Rio de Janeiro, 1 balanca decimal, 6 caitas
    de fumo americano, 2 ditas de dito caporal, 1
    caixa com pap<-l almaco, de linho e de cores, 3
    baci>s de rame, ama coramoda, 2 consol?, i
    bancas, 10 cadeiras de araarello, 1 cama de ar-
    macao, 1 reloglo americano.
    H O agente Martias fara' leiao dos objectos cima
    por coala e risco de quem perteacer do armazem
    da ra do Imperador o. 16, as II horas do dia
    cima.__________________________________
    IEILAO
    DE
    PHOTOfifUHIV
    ARTSTICA amehicaa
    RA DO IMPERADOR N. 38.
    Alcista americano ,.'.
    Artista americano.
    Arst i americano.
    Artista americano.
    BetcatosRetratosRetratos.
    Em,porcelanaNiepcotypie.
    E^i lencosArchrotypie.
    Boa, vi iljoA mb ro tyg i e.
    SMal=Dagseraoijfie.
    B-(a>el-Talbaljrpia.
    ftogaaldl H> aa ra do lacerador n. 38
    No graude wlJto da ra do Iaptratk-r n. 38
    Neste estabelecimanto tiram-se retratos'
    em todos os systemas, com asseio e promp-
    tidSo, desde as nove horas da manbla
    at as tinco da tarde ; assim como tem
    semprw a.venda-gratule sortimento de cai-
    xaa fioas de diversas formas. Qoadros
    ovaes Passepartoots e todos os mais ob-
    jectos e prodaoto*cbimicos, relativos a ar-
    te e recibidos ltimamente dos melhores
    fornecedores de PARS-N.. York, tendo
    de tudo, para todos- esgostos e para todos |
    o precos.
    Sal3o dama do Imperador n. 38.
    SalSo da roa do Imperador n. 38.
    T
    (avarladas.)
    Segunda-feira 6 de agosto
    O agente Pinto far leilo por conta e risco de
    1:800300 qnem pertencer de madapol5as e algoddes eom
    .'OOjOOU ; a varia d'agua salgada, as 10 horas em ponto do dia
    cima dito no armazem da ra da Cadeta n.51.
    Teilso
    De 4 dnz'as de cadeirase 4 sifs oovas.
    (Para fechar factura )
    Segunda-felra 6 de agosto.
    Por iaiervencao do aeente Pinto.
    No armazem da roa da Cideia n. 51.
    THEITRO
    DE
    mmik -coiibra.
    Recita extraordinaria.
    Sabbado A' de agosto de 1866
    Segondi representaco do apparatoso e maito
    applandid drama em'5 actos, o-iginal brasileiro
    do Sr. Guimares Juoior.
    AS
    0UE04S F.T4ES
    Comecara' as 8 horas.
    O autor recoohcea1o a inonveaieacia. da de-
    mora iiivida nao s nos intirvallos corao em algn-
    mas sceoas dodrami, espera, ter sanado taes fal-
    tan a Mtas iavolootarias, de combinacSo com o
    disMncto ensaiador, eliminando algaes dialogo;
    inateis e simplificando a decoracao scenica.
    De urna casa terrea raa Velha n. 58,
    era chas propriag.
    Gordelro Sloaes
    competentemente autorisado fara' leilo da casa
    terrea cima dita, a qual tem 2 salas, 3 quartos,
    cosinha fura, quintal murado e cacimba propria',
    sendo o sen prodacto applic^do a disposic5?s de
    legados. Os pretaodente; }iodem examinar a re-
    ferida casa e qualqner informagao o mesmo agen-
    te satisfar cajo leilo lera* lugar no dia
    Quarta-fera 8 do correte as II horas.
    No a/mazem a ra da Cadeia do Recife n. 29.
    AVISOS DIVERSOS
    smnaa
    AVISOS MARTIMOS
    G01P.lli\DU4SILIIRi
    PAQUETERA VAPOR.
    Disponosdo sul ^ esparado
    at o da It do corrente o vapor
    Santa Cruz, commaodaate o pri-
    __meiro (enenle Araujo, o qual de-
    -- v'-':B V P0'* da demora do costume se-
    gui-a' :>ra os porlos do norte.
    D'sle j recenem-?e passageiros, e engaja-se a
    carin que o vapor poder ronduzir.a qual dever ser
    enmrcala no dia da sua chegada; encommendaas
    iro a frete al o dia da sua sabida as 2 horas;-I
    as passagens s sero recebidas na agencia rna
    da Cruz u. 1, escriptorio de Antonio Luii da Oli-
    veir Azevedo & C.
    instituto Filial das idvogados Bra-
    sileiros,
    Conferencia ordinaria : hoje, hora e no lagar
    do costuire.
    F. L. de Gosmo Lobo,
    Secretario adjunto.______
    LOTERA
    aos o:ooo$oo
    Corre sexta -feira 10.
    Acham-se venda na respectiva tneson-
    raria, rua do Crespn. 15, os birhetes,
    meios e quintos da 2t.a parte da lotera, a
    beneficio das familias dos voluntarios da
    patria (7>>a) sendo a extraccSo no lugar e
    hora do costume.
    Os premios de 6:0000000 at I0#0Q0 se-
    ro pagos urna hora depois da extracto at
    'as 3 horas da tarde, e o> outros depois da
    distribuir.) das listas
    As encommendas sern guardadas somen-
    te at a noite da vespera da extraer;!).
    O tbesoureiro,
    Antonio Jos Rodrigues de Sonza.
    Restituido.
    A pessoa que por acaso comprou a algara mo
    leque oa cralo 2 tomos das obras de Pothier 7 e
    8o, querendo restuuilos dirija-se a' roa da Impe-
    ratriz n. 3, segundo andar, que alm de ser in- dade e excellencia s5o ls, que nao s petos
    .A
    Precisa se de urna ama que coMhe rom per-
    feico-para casa de rapai solteirof a tratar na ra
    do Apollo n. 47, pr i meiro andar.
    a padaria da ra do Rangei, precisa-se de
    do osa mas dores.
    Precisa-se de orna ama para casa de pouca
    familia : a tratar na lojado Galio Vigilante na ra
    do Crespo d. 7,
    JKUBEBv
    A juruheba urna das substancias medi-
    camentosas, que perteacem ao reino vege-
    tal, e pertence classe drs inicos e des-
    obslruentes, sendo empregada cooi vanta-
    gem contra as febres. intermitientes acom-
    panhadas de engorgilamento de ligado e
    baco. Ella tem sid'j apnlicada cr.m incon-
    tesiavcl proveito contra a anemia oh color-
    se e hydropesia, catarrhoda bexiga, e mes-
    mo para combater a menstniaro difficil,
    resultado da mesma anemia ou cntorose.
    Extracto alcoolteo de juri)be('a.
    Emplastro idem.
    Oleo idem.
    Tintura idem de idem.
    Xarope idem.
    Vinho idem de idem.
    Pilulas de extracto idem.
    Deposito, pbarmacia de Pi' tn, ra larga
    doR isarion 10.
    JURUHEBA MACHO E FEMEA.
    Debaixi da iienr>minar;ode jurabeba
    nascem nos sitios areoosos do Brasil dous
    arbustos do mesmo genero, mas nao de
    rqesmo sexo. Ambos -crescem com lindas e
    frondosas folhas, ambos produzem bagos
    gramneos reunidos a' maneira de cachos de
    uvas, pendentes deum pedunc do curto. O
    primero, isto o macho, pouco menor
    do que a femei, apenas cresce al altura
    de um himem, lem famas men-res, n3o
    muito sinuosas, mas recortadas, com talos
    guarnecidos de a'gnns espinhos.
    as extremidades dos ramos produz peque-
    as flores como que juntss em forma de um-
    bella, de cor lctea misturada de azul celeste.,
    as ques representanvexactamente urna es-!
    trella de cinco" angu'os e consiam de urna1
    s corla, modelaba e como dividida em'
    outros tantos tringulos, sahindo do centro i
    cineo estantes, ou n'lamentos, de maneira \
    que ao Ion ge tomar-se-hia por urna flor de
    borragem.
    O segundo, mais alto, mais espinhoso,
    tem folhas maiores, cobertas de peilo pela
    parte inferior, ele^anlemenie guarnecidas
    de espinhos, recortadas de um verde vivo,
    tendo a mesma flor que o macho, porm
    mais ntida.
    Ambos, em virlude do uso qnotidiano da
    medicina, s8o bstanle coahecidos as phar-
    macias. Em verdade, suas fulhas e sueco
    s5o empregados para mitigar, como tempe-
    rantes, e curar as ftidas e. ulceras, e mui-
    to favorecem a cura deltas. Posto que as
    folhas e raizes tenham um sabor amargo co-
    mo a cliicorea e a fumaria, todava difficil
    menle poderiam ser c'assificadas <;ntre as
    drogas quentes. Sobresae principalmente
    em virtude e eficacia, e mais amarga a
    raiz, com particularidade a do macho, que
    consta de partes mui tenues Por cerlo o
    rosimento de>te faz despedir a ourina retida;
    e applica-se muita vez com feliz resu tado
    contra as obstruegoes do figado e da prsta-
    ta em lugar das raizes apperientes.Sua atil-
    derani.-ada da quantia por que os comprou ser
    gratificada.
    Precisa-se alujar urna escrava de meia ida-
    de para o servico de ama crianca de um auno :
    a' ra da Imperatrlz segando andar n. lo.
    INJECTION BROU
    Higlrnlr lulilIlTel c rrcwrvaUva, ibsoluUiiieua i uuiu que cura >n neobuai iddlio. Viude-s*
    PILULAS de BLANGARD
    ,A IOPVRETO DE FERRO BALTEnAVEL
    Approvadas pela Academia de Medecina de Pariz
    ADTOB1S1DAS PELO CONSEAHO HEDICtL Df SA-PETESBIIIOU
    EXPERIMENTADAS NOS UOSPITAS DE FRANCA. DA RELCICA, DA IRLANDA, DA TURQUA, ETC.||
    Men^os honrosas nai Eposi{oes Univerfais de Sen-York, 1853, e dt Puris, 1855.
    Estas Pitillas envolvidas n'uma camadd resino-balsamica de urna Icuin.ladc eicessiia, lem
    avanlagem de serrro inalteravpis, tem sabor, deum pequeo volurae, e de nao cansarem os
    orpas digestivos. Gozando d.i. propriedodes i Iodo t de Ferro ellas convem princi
    plmenle as anec^cs Chtoreiicas, Escrofulosas, tuberculosis, Cancrosas, na leueorrhea,
    amenorrhea, anemia, etc.; cnfi:n, ella oftVHeccm as praticos una iDcdicaca das mais enr-
    icas para modificar as constituicies lymphaticas, facas ou debilitadas.
    f>- B. O 10 lureio de fcrro impuro mi alterado m medica-
    mento ibAcT, irriamc. Como prora de pureza e i-'e aulliencidade da
    verda'lelrat Plalas de BiMieard, prla reactiva e nossa firma, aqi.i reproduzida, que tencha no parte '
    inferior de um rotulo verde. De^e -se desconfiar das falsificacos.
    Acbain -ge em toda as Pharmacia*. Pharmaeeutico, ru Bonoparte, *0. Par.
    Veiiiie-se na rna Nova n. 18, pliarntacia franceza de
    P. MAURER i C.
    Para o Porto
    ih:
    M'guel Jos de Almeida Peroamkaeo, Migaei
    Jos de Almeida PemambucoFilfin, Manoi Silvi-
    po de Barros Pa'co e Ezequlel Franco de Pa,
    convidam a todo* os setis prente? e aiiigo para
    assistirem a urna rolssa pela alma do sea Alna, ir
    doutos, mas tairibem pelo povo rnstico -,
    procurada^ contemplada entre os remedios.
    maravilhosos.
    (Traduzido dfi latim de Pisn e Marcgrave.)
    O* abaiio assignados Joao Lu? da Silva"
    Jos Aotonw dos Sents como henleiro de seu fi-
    nado filao Jos Antonio d scieole ao respeitavel publico que do dia 26 do
    mez prximo finio dissolveram amigavelmente a
    sociedade em eomaodiu que liobam po estbale-
    cimento de taberna sitn roa da Mofd d. 29, qu
    fynv* oh a lirma de InS* Ltrt Ja' Sirva & G*, li
    cando mesmo Silva na posen do ele nido-vstabe-
    lecimento paraogirir como 6au proprjo com lodo
    iStivo e passvo, cuja liqnidagao :oa a seu cargo
    como nico reponsavel; o que fazem publico para
    scipneia -o respeitaVel coi ?o de commercki. a*
    Recife, 1 de agosto d- i86.
    J ai I.U7.Terrc-ira da Silva,
    Como prinniro procurador,
    ________Joao Lulz Ferreira Ribeiro.
    -Preeia je orna pret e.crava para ser;vicos dw
    dii", recebe algoma carga a frete : .trata-se com gonjmar bmrcosihar e tenha boa conduela, sera casa e roa: na ra Direita n. I7.
    PERFUMERA da casa oger
    Boulevart Sebastopol.
    Dez medalhas, a condecoracao da Legin
    d'hoaneur e a grande repulacao que Um lhe
    dado publico, taes aao as recompensa que os
    serviooi prestados a mdsstria merecerao a
    esta imprtante coa* desde sua fundacao em
    1W4. -
    N'am ortmento de mais de 500 artigo,
    as pessoas elegantes escolherao oa seguintes:
    ROSEE DU PARADIS, extracto superfino
    para lenco.
    POMMADA CEPHALIQUE contra a cal-
    vicia.
    AGUA VERBENA para o toucador.
    OXIMEL MULTIFLOR.
    VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
    TINTURA VIRGINALE de beijoim. -
    ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
    Jouvencio.
    56, I*arlz.
    CREME labiale de sueco de Rosas.
    pommada VELOURS para amaciar a
    elle.
    ELIXIR ODONTOPHILE.
    SABAO dedicado as damas ajuericauas.
    SABAO de bouquet de Frauca.
    d*
    -
    d*
    d*
    d*
    d
    d-
    d*
    d
    d
    de flores de alces rosee.
    de flore printanire.
    de bouquet do outono.
    de perfumes exticos.
    aurora, dedicado aos dedos cor i
    rosa,
    de flores das montanbas.
    de cheiro de foins nouveaux.
    de bluets cheirosos.
    de althea balsmica,
    dtapr, caixa rica, faateia pari-
    euce.
    Seguir coraarevidade a bem coabecida e Te-
    leira barca poctotfaia S. Manotl II, por ter gran-
    de parte d i seu,rregamcatd eogajado, para o
    r -i) 11 carga* piwageiros" para os quaes tem
    mag iMhiM coro-nodo traase cora os coosignata- ?"d e caD'1<''<' ^Iferes Francisco Jos de Almei-
    rios M. J ItamM e Silva & Gearo, raa do Vigario! ?k rnambl,1eo' m,0fl0 nos i'^ieins do dia 9 de
    n. II, ou com o capitj a bordo. i i Mi,a;qual ler?. '^ Da 'ra d Cooceii
    .--------......________.._______________ flos Militares no da 4 do corr-sute as 8 Ii2 hora^
    Rio Grande do Sol.
    O br-goe brasfleiro Princeza, segus ora bravl
    rec '
    o cosM'r Mario" Joao Francisco da BirSffc Novaes,
    travessa la Madre de eus n. tf.
    !: Arrumcelo..
    i- Offerece-s<'. um moco para multo com todas as
    habiliiaco's necesarias lauto de taberna como de
    padaria, para quilqn^r nina da* arrumaces tanto
    aqui deolro da ci.iaii- cotDo>fora* dalla : a tratar
    na rus do Fogg'Ulertw n. 31
    So ieda^c lttealTaTuvenUide.
    Porrdem do lllm. Sr. virepreSileote convida
    RrtS'Srs. socios a rennirem-se no -recliftb deta so-
    ciedade, no di5 do correntias 11 horas em pon-
    to, aura de se elenerta nova directora.
    Sala das sess-s e secretaria da sociedade Re-
    creativa Juventuda, aos 2 de agosto de 1866.
    Eduardo Loiz Orqueira,
    i* secretario.
    ____
    ------
    mstomm
    Ao systema mtrico aeciinal
    Ld 1157 *e 26 de jeib de 1802.
    Art. I. O actual sy.Mem df pe.-os e medidas se-
    r substituido em tode-o imp4o pelo syMema m-
    trico francei, na parle correspondente as medidas
    lineares, de >upeirfcle, capacidad*epeso.
    Arl. %* E' o governo auto^adocpara mandar
    virdEbropa ts necesiarios- padrfles do referido
    -yslema, sendo all devidasoeoie acridos pelos pa-
    drSesfegaes.
    f 1 systema mtrico substituir gradualmen-
    te o actual systema de pesos e medidas em todo o
    imperio.de modoif* e-| aonos cesse intelra-
    uieuie o uso legal dos aoligcs f-ui iHU^dtda?.
    2. Du ans est? atuso, a< efioUs do- tostrnc-
    p ?,fa' ^n'' PuliKa-coiB* parlleu ares,
    preTiender5o no eiislno de anlhraetlca a expli-
    ca^ati do system uiMrieocompradocoiii'Osystema
    de pesos e medidas que esta anualmente en> oso.
    Arr. 3. O goveroo..., podera impdr aos infrac-
    vSim** "'P'"50 at am nezve malla at
    Chegaram a raa Nova n. 38, viadas de P.rls e
    all devidamente alcrla, a medidas inelrlcas de
    que trata o i' artigo dalei acunare vendem se por
    preco c.mmOdO ; tambera se vende a bera conhe-
    ida obra-Noxoes do Sysiem Mtrico, por Jos
    Antonio Gomes Janircoraprehendendo as preci-
    sas explicagoes do mencionado systema e laboas
    comparativas da cooverso das medidas de um
    systema as do ontro, na conforrhidade proscripta
    pelo 8 do art. 2 ,1a citada lei.
    a praca da independencia n. 33, lo|a de
    onrlves. compra-e.oun), prata, e pedras preciosas,
    e tambera se fas- qualqoer obra de encoinmenda. e
    Mo e oualouer concert.
    DEPOSITO DE CALCADO
    FABRICADO M CASI DE DEfEXCO H
    Ba \'ova u. i. m
    m Ah se encontrarSo obras Je di- Z
    H versas qaalidades, e por preco moi '
    J diminutos, a retalho e om porgoes. m
    m S se vende a dinheiro. M
    Associace Comaercia! Benefieente
    N > se tendo reunido numero soBcieote des
    Sr<. a.-sociados para a se&ao ordinaria da assem-
    blea gerai dei-ta associagao, convocada para boje
    a direceo noaraente convida os Srs. associados
    a se reunirem no dia 6 do corrente ao mel da
    para o lira indicado no convite individual aue Ins
    foi eito. '
    Ass. ciaco Commercial Benefleente di Pernam-
    l,uco "de agosto de 1866.
    Candido C. G. Alcoforado
    Secretario.
    Ama deleite
    Precisa-se de urna ama sem filhos : oa ra Im-
    perial sobrado ih 64.
    Alugam-se duas randas casas terreas com
    todas as accdmmodacHs, a belra do rio, na pnte
    de Ucho ; a trat .r na ra do Amorim n. 31 (Re-
    cife). l
    I PAPIS PHT.AfWS
    Sortimento de papis pintados e
    lindas guarnicoes para forrar casas.
    NiLIVRABlA FRANCEZA. -
    N. 9. Ra do Crespo N. 9.
    Dectaraco.
    O abaixo as.-ignado previne ao pablico e a todos
    a quem possa interessar, que como nico e legiti-
    mo berdeiro de sen fallecido sogro Jos Alves de
    Gasiroyque nao fagara negocia a'gam relativamen-
    te a todos e (ruaesqup ben< da heatanca que lhe
    flcou por morte degu.rcrerijj sogrr, como es.
    t^ia Ashosto a n ceder um seitil de seus direi-
    tos e para qne om tempo algum s possa allegar
    ignorancia faz presetHe av
    Villa de S. Joao do Principe, de juuno de
    1866.
    Antonio Alves Feitosa.
    ,i __________
    O ixeiro.
    ,Precisa-sdaac.iiteiro do 10 annos pouco
    >a et
    1 boa condoc;
    36,-primeiro anlar,
    vicios : na ra das Crures- u.
    paga-se bem.
    Precisa-se de urna eosiobeira para casa de
    familia : a tratar na roa da l'niao u. 48.
    = Offrt'Ce-se ama pessoa com habilita(5es'ne mais ou meno< : em Fora ae Pjrtas largo do cha
    resatjas para orna loja de rasendas ou para aja- tarii n. 47, taberna.
    de guarda livros
    i ua Direita n. 43, casa
    te Basto., qoe eneotrtfara
    Precisa-se de ama molber que sama bem vigilante,
    cosinbar : na roa do Hospicio n. 41, paga-se bem.
    5?, lu 'I dJrf ** Fo. ,-eoMrda pela ...illcia da Capung;
    rtfom'^ tSfr nh3 escr-"vad3 "^ rVllcidads, crioula,
    ra eom aoem tratir.____ acnaTa toglda a !2 jm a poltra deste d1$
    punga a ml-
    que se
    silicio
    a polio
    Jos Goncalves T*rres.
    Mudaba de residencia
    O Dr. F. Portella, medico
    e operador pela faculdade de Paris, trans-
    ferio a sua residencia do largo do Carnio
    para a rna Nova n. 46, primeire andar
    vas urinarias e de pelle.
    Ccnsollas todos os dias das 6 s 10
    horas da manha.
    Chamados por escripto na sopradita
    casa oa oa pharmacia franceza da mes-
    ma ra.
    5
    . -------------------------------^... ._ESjj
    Aloga-se na e-.trada dr Joio de Barroso si-
    tio que fjca logo depois ao da cscala : a tratar na
    ra das Flores n. 33.
    Francisco Xivier do* Res Lisboa convida a t-
    doi os seus amigos e collegas para assistirem na
    greja matriz da Boa-Vista, a-unja missa, que pelo
    repooso eterno de sua presada mi, se ha d- cele-
    brar as 7 1|2 horas da maohaa do dia 7 do cor-
    rele (teres-reir.)
    Aluga-se una casa terrea com solao na roa
    dos Mirtyiios n. 18 : a' tratar a' ra Direita n.
    45, sobrado.
    Precisase de um caixeiro de 12 a 14 annos
    que d fiador a suacoodudta : no pateo-da ribei-
    ra de S. Jos n. 23, taberna.
    O Dr. Francisco Dominas ta Silva convida a
    seas amigse especialmente os Cearenses, para
    ouvirem urna missa por alma do disiincio briga-
    dero Antonio Sampaio, que rallecen dos ferimen-
    los receidos no grande combate de 24 de maio, a
    qual tera" lugar as 8 horas da manha do dia se-
    gunda-feira 6 do corrente, no convento de S. Fran-
    cisco.
    La compa^nie Lyonnaise.
    BOULEVARD DES CAPUCINES N. 37.
    Enlre o grand hotel e a matleleine
    Une St-Arnanrl u 9.
    E
    Roe Keuve des Capudaes, d, 16.
    Sedas, manteletes, visitas, mantos, etc.,
    cassas imprssas, rendas, chales da India,
    chales francezes, pannos e lecidos da gos-
    to o mais novo eusovaes para casamea-
    les.
    A compagnie Lyonnaise estabeleceu manufactu-
    ras em Lyon, Ciclremira, Aleacon, Cbantitly e Biu-
    xellas para a fabricacao das sedas, rendas e-cache-
    miras 5 paim s, en Paris que tem a sua casa
    de venda.
    A corttj-agBii Lyonnaise nunca cessa de traiar
    particularmente da escotha, do bom gosto, e das
    ijuaH/iades superiores dos seus artigos.
    At agora, a nica casa em Paris que possa
    oflerecer o maior sortimento das fazenJas e modas
    da prirneira ordem.
    SPor meio de suas manufacturas, a companhia
    pode fabricar e tambera comprar os rticos os
    mais ricos e elegantes, as pocas mais favoraveis,
    cora pregas excepcional, e, por isso vende as
    melhores condicoes, emqoanto qualidade e aos
    BtecQs.
    NOTA.. As oflicinas de costara da compagnie
    Lyonnaise, para a confecQao immediata dos vesti-
    dos do melor gosto, e corlados sobre os padroes
    os mais elegantes, sao as mais afamadas em toda a
    capital.
    AmdGob-rvilje, raeslre carabina francoz. com
    tenda oa ra do Sol, casa que faz esquina da pra-
    oa do capim, offirece o seu prestalo a todos os
    ,3onos de cocheiras, que achario ja iroroptas ro-
    [,t> de todos os laiuaofcoi, follas de iiitnpii'J verda-
    deira para carros de phaatasla ; (fferoee lambe
    faier qoalquer concert de carros com todo o es-
    mero possivel e ceai quita promptido e preco
    razoavel.________ .
    Na padaria da ra Direita
    | n. 81, ha sempre para vender
    mimodi preco os co-
    BNos cv"
    adis americanos para
    aria.



    \
    !


    T-
    **>* JWBHPHWPt rtJW*%AM>*W+ & Mhn


    i
    AGIMIOMDA
    ? ^awili
    MUBRAY & LANMAN
    A agua florida de Murray A Lanmat d
    olhada como nm artigo de perfume, nlo
    tera podido ser igualada pelas preparacoei
    as mais custosas: conserva sen aroma, co-
    mo se formasse parte 4a prenda a que ella
    66 applica.
    Sua eficacia to delicada, comoeJegan-
    tes s5o 6eos multiplicado* usos, qur seja
    empregada como artigo de taucador, quer
    no uso do baBho, ou como suavisador da
    peile, depois que se tenha feito a barba;
    j para limpar as.geogivas ou aromatisaro
    balito. ...
    Da suavidada, brilho e elasUcidade as
    compleices, depois de se bawr lavado; ll-
    uvia a irritado de erapees ordinarias; fcx
    desapp;recer o desagradavel aspeeto dS
    pannos, das ardas, do rosto, ragas e toda^
    casta de ebulices, -e d vigor o frescuras
    parte onde quer que se applque. Sua^effi-
    ciencia e elegancia s5o igualmente infalli-
    *eis nos casos em que seja preciso appliea-
    la como estimulante eanliseptico, nos con-
    cursos e assemblas numerosas, as loca-
    lidades infeccionadas, na alcova de um en-
    fermo, assim como ua antidoto .excellen-
    te para os desmaios causados por cansado
    ou saffocacSo. Proparada tnicamente por
    Laaraan & Kemp, Nova Sork, e a venda por
    Caors & Barbosa.
    Joo dad Bravo .&.C
    Deposito geral em Paraamouco ra da
    Criz n.22 em casa de Caros
    **--*
    as
    ir
    E
    B OP
    *% igteJii Gloria, easa do Filada ^3
    .0 *r. Lobo- Mosooaftl consueta* rattos aos pen* V#e& o as das 7 4
    aor*s-4aaanbo, edas e meia s 8 nonas da noite, excepcio daatias sanacado.
    Pharmacia esfiQal bomeopatmca
    No Jaesmo oiwollorfO ha sepr o mais appropriad sortieo.o de swteira
    Artairas da 4 *ub grandes. 1W000
    de 24 tubos gnodes. IwOOG
    . de 36 tubw grandes. 240000
    de 48 tudos grandes. 30*000
    # de 60 tubos glandes. : #00
    Prfpva-seqazVfzor carteira conforme e pedido que se fiz$r, e o oeamedKH
    s pjir. t^\ ^
    Um t*bo.avuttt*a frasco de tintura de arponea 15000.
    Sendo para cm 4a 42 castario- os pMeas estabetocidos para as carteras.
    - *Ha4tos maiivpequeoos cada um a 960 res.
    ' A aalfcor obra-da homeopathta, o Manes i de Medicina Homeo^awfco do Br. Jarb
    1 wgrandes volumesaem diccionario Pfc-*^. ?
    Medicina domestica do Dr. Hering ....",...... <0^a
    Repertorio do~Dt\ Melk Moraes............ o*S
    .Diccionario ds; termos demediewia......... 3*00
    ute remedios deste estabeleciowao 8a-pee demais conhecidas e isjpeniam poi
    tapio 4* arem oovajaeaie recommeadados as pessoas que quizerem aaar de remad!
    ver>4*<4eicos,-enrgicos, e doradores; toa todo do melhorque se poda desojan:, giobos di
    Terd'aoeiro assucar de .{te, notaseis peta sua *aa consenacao, tintare dosmait acredi-
    tados eataaelecimentes europeos, a* auis ex acto-e acurada preparaeSe, e pertantoa maio>
    energa Casa de saude para escravos
    Reoefe-se.escravost*ara tratar de qualquer enfermidade ou faier-ee-4oe awlquw
    operacSo, ^rao^ueo-aonunciante julga-se adBaeniemente habilitado.
    O tratamento omebor possivet, j maccionand a casa ha mais da qaatro anaos, ha,fui>as pessoas de cojo eooseito se Bit
    pode duvidtr. qaa ^odam ser consultados por aqoalles que desejarem mandar sam
    toantes.
    Paga-se 2# .por da dorante 60 dias e d'afci em dhnte 4 (300.
    Asoperaooes serSo previamente ajustadas, seoSo se quizerem sujeiUr aos precw
    razoaveis que costama pediroannuociante.
    AO GRANDE S- MAURICIO
    PItOCESiOS APERFEICOAl
    Tlujlr. llmpar e lastrar a vapor.
    F. A. SAIINGRE & C
    T^ II 29 Ra 7 de setembro 29
    1\m da na n Os proprletarios deste estabelecmento, o primeiro no seo genero lo Brasil, por
    trbalo coa as macbinao mais aperfeicoadas para tingir e lostrar, de qoe sefai uso na
    KuroaaTe ajudados poralguosdos melhores officiaes de Paris e Ly5o, podem assegu-
    rar seos fragoezes urna perfeicSo no trabalbo, a qual seno pode chegar pelos proces-
    sos ordinarios.
    Tlngem, lavara, ropam e demofam com a mai >r perfeigSo e brevidade qualquer
    qualidade de faiendas, liram aodoas e liropam secco sem molliar as sedas e as vestimen-
    tas de senhoras e de bomens.
    CONTRA FOGO.
    A companhia Indemnisadora, eslabeieci-
    da nesta praca, toma seguros martimos so-
    bre navios e seus carregamentos, e contra
    fogo em ediflcios, mercadorias e mobilias :
    na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
    " O Br. GustaVo Adol pho W/baum
    tem alerto seu consultorio medico na rna
    da Cadeia n. 36, segundo andar, casa do
    lithograpbia Caris, e d consullas todos os
    dias dag 8 as 10 1|2 horas da nanb5> edas
    3 at as 6 horas da tarde. Chamados por
    escripto podem entregar no primeiro andar
    da mesma casa, no escripiorio do Sr. la-
    vares 4 Caris. Tambem aceita chama dos pa-
    ra fora da cidade.
    . Aloga-se orna negrioha de 12 annnf, prrpna
    par. andar com criarla, a tralar oa ra Impi-rial
    n. 141, 2o andar. _______ ____

    '"BOTICA E CfflISULTORIO OMOPaTHlCO
    DR- SABINO O, L. INHO.
    Ra lova b. 43 (loja de marmore.)
    A eiperieacla lea derooofirado,cciD a m*or eviteccia -qw es ledicameatos boawopaiWw
    preparados por meio^o o#tf 6 ""'* fe do vida polo eoaliwMOWDto deMes resaltados qoe eonstaatfmi'uie recebe esU bolica ni-
    commendas do Rio Grande do SuJ, dofiioA Janeiro e dtflah.a, apeiar de hav.r oessas prov.ncias
    ; ojoi bem ?ortidas e arediladas bocas.d oade se poderiam talv obur remedios mais baratos, altea-
    deodo as dtspetas de pirte.
    A seguridado da aeco 3o eicamo^s assim preparados so aotfesia at mesmo quaado os
    ii!oiwi!os se aetiam redozidos a maesa.
    Boticas de 4 tobos.....!* 28*
    > de36*ubos. .... 254 a 30*
    de 48 tubos.....35* a iO
    de 60 tubos. ... 45* a 50*
    .Caixas de medicamentos em globolos e iiolnras.
    De 24 tinturas e 48 tobos. 60* a 70*
    36 e 60 tobee. 75* a 83*
    48 e m tobos. 95* a 100*
    60 e HO tobos. lio* a 120*
    Vende-se icualment o THESOURO HOME0PATHICO, obra essencialmeote popular pela clarea
    com o,ue enswa a conheceraa molestias e a empregr (os remedios (2- edicao) M*O.
    O Dr. Sabino 0. L. P. d consultas todos os dia> utewdesde I! horas da manhia at 2 da tarde.
    Das t horas em diante visita os nfermos em seas domicilios.
    Em caosargentes e repeoinos as consultas visitas serao reitas a qoalo;ner cora.
    As consultas por escripto seto respondidas com a malor firevidade, precedendo seropre o lem-
    po necessario para maduro exame e reflexo.
    h
    -A Onloapai ilha
    DE AYER.
    I?ara a cura radical ele
    Escrfulas, ulceras, chagas, fer-
    elas velhas, molestias syphil-
    iticas, c mercuiiaes, Enfenai-
    dades das raulheres, como rc-
    tencao, menstro doloroso, ulcer-
    ado do tero, e flores brancas.
    A Nevralgia, Convulsoes, Ery-
    sipelas, Enfermi'iades Cutneas,
    borbulhas, nascidas, etc.
    O extracto enmposto de SAI.SArAUII.ilA. confeccion-
    ado pelo Dr. ATER, urna combinsco dos melhorcs depura-
    tivos c alterantes conhecidos medicina; 0 compesto sc^pindo
    s lcis da selencia, approvado e reccitndo pelos primeiros
    mdicos do.* Estados Unidos, da America do Su!, do Mxico,
    das Indias e dos principaes Estados da Europa.
    A SALSAPARILHA de AYER especialmente efficaz na
    cura das molestias que tem sua origcm na encrofula, na
    mioceno venrea, no uso excessivo do mercurio ou em qualquer
    impureza do Simgue.
    Entre todas as molestias que nflligcm o genero hnmnno, nao
    lia nma mais universal c torrivcl do que a enero/uta; por si
    nao to destructiva, porcui a causa principal de inuitas en-
    fermidudcs que mo llic siio gvralmentc attribuidu.
    nina causa directa da tnica pu>iu>tiar do mal do
    fiaailo, cstomaf/o, aft'c i- "i, > -'s don Itiiis : entre seos symptomas lia os seguintes;
    Falta de apetito, Fraquezn e moleza em todo eorpo; Mo
    ebeiro da boca, semblante plido e incluido, ie raes d'uma
    nlvurn transparente, outras vezes corado e amarcllo ao redor
    da boca; Digestao Traca c apetito irregular; Ventre incliado
    r cvneHa^ao irregular; Quando ataca os pulmoes urna edr
    azulada niostra-se a* roda dos olhos, quando no estomago
    sao averinellui do-, Xas pessoas de dlsposlco escrofulosa
    apparccem frequentemente eriipeBt na pelle da cabeca e outras
    partes do eorpo ; so predispOstas i aferrara dos pulmOes, do
    figmlo'o% rins e dos orgos digestivos e uterinos. Portanto,
    nao n.o somente oquelics que padecem das formas ulcerosa*
    e tubrculo*** da escrfula que necessitain de protccco
    contra os sens estragos; todos aquelles em cojo sangue existe
    o viran latente deste terrivd Hagello (e s \ezet hereditario),
    esto expost08 tambera a sofirer das enfirmidada que elle
    causa.
    Ouerecenios a estas pessoas um abrigo seguro e um anti-
    doto efBcaz contra esta molestia e i.uas consequencius, na
    Salsaparilka de Ayer
    que opera directamente sobre o sangoe, puriflrando-o e ex-
    pulsando delle a eorrupeo c o veneno da molestia: penetra
    todas as juirtes e todos es orgaos do eorpo humano, livrando-
    ob da sua aiwio rielada e inapirando-Ihe novo rigor. E' um
    alterante poderosiasimo para a reaovafuo do aangue, o d ao
    eorpo j enfraquecldo pela doenea forea e energa renovadas
    como as da Juventude.
    TAMBEM O MEI.HOJt AXTI-STPBILITICO
    CONHECIDO ;
    cura permanenmente a peiores fdrmaa de SYPHILI8 e as
    ma- consequendas. Pouca neeesilda lico do Iuestimavel valor de um remedio que, como este, livra
    o MVH desfta eorrupcao e arrebata a victima das garras de
    udki niorte lenta e iguommioia, porera inevltavel se e mal
    nao logo combatido com energa.
    Nao pretendemos promulgar, ncm queremos que se iafira
    que -le remedio infaliveT para a rura de todos os pndeci-
    raeuto.- bumauos, o que dizemos que a
    Salsaparilka de Ayer
    a melhnr preparaeao at boje desesberta para estas e outras
    molestia* anlogas, que nma combinado dos alterantes
    mais enicaaes conhecidos, e que temos eonwiencia de oiTerecer
    ao publico o melhor resultado que possirel produzlr, da
    iutclligeoeia e pericia medica das nossos lempos.
    FABRICA NACI T VAPOR
    99 RA DO MONDEGO 99
    Deposito principal oa ra Nova n. 50 loja de relojoelro.
    Deloucbe douo deste estabelecimento partecipa ao respeitavei publico que tem
    montado urna machina de fazer gelo, e que sua fabrica de chocolate poder funecionar
    sem ioterrupcSo, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate temorganisado
    um servido de carro, que andar em -todas as ras da cidade, os compradores poderlo
    cbama-lo.
    PREQO.
    Meia libra......... 400
    Urna libra.....-. 800
    Urna arroba....... 19*000
    GELO
    As pessoas que quizerem gelo para soir ou bailes, podero dar suas eocommendas
    ao caixeiro da casa, ou oa ra Nova n. SO aonde tem um deposito. As pessoas mora-
    doras nos arrabaldes da cidade querendo levar gelo pela manhia, po'erSo dixar um
    caix5o na taberna junio ao porlao da fabrica, que acharao na volta suas encomraendas
    promptas.
    Na mesma fabrica lazem-se Gadeiras frtnceza de todas as qualidades, e vende-se mais
    barata que aquellas que vena da Europa.
    0 NOVO DESTINO
    DO
    REMEDIO DE AYER PARA 8EZES
    Infaiivel sas febras intermitientes, remitiente,
    Febres Biliosas terea, mal do figade, in-
    cremento do baco, cegmeira. Diir no*
    ouTidoe e peipitacoea, quando
    ao causados pelas
    FEBRES INTERMITTENTES, OU REMITTENTE8.
    As prepara?es de Di. Atbb sao rendidas em tedas as
    Boticas e Drogaras do Imperio.
    Vende-se em Pernambuco:
    oa
    23 Largo do Terco 23.
    Joaquim S. des Santos, dono deste bem sortido armazem de molhadoa, participa
    ao respeitavei publico, e principalmente aos amigos do bom e barato, qoe est resolvido
    a diminuir os seus gneros por muito menos do que em entra qualquer, por tanto espera
    dos seus amigos e collegas quevenham comprarem a primeira vez para saberema gran-
    ' de differencia do que se fosse comprado em outra qualquer parte, por sso faco annuncio
    de alguns gneros epor estes podem regular os outros.
    Cerreja de diversas marcas a 500 e 560 rs. a garrafa, e a 5,500 e U a duza..; vi-
    nho de todas as marcas F. S. E. P. a 4oo, 440 500, e 640 rs a garrafa e a caada a
    35500 ; caf do Rio das melhores marcas a 220, 240 e 280 rs. a libra, e a 60, 70, e
    i 7#5O0; a arroba manteiga Dgleza deprlmeira e segunda sorle a 800e 900 rs. a libra; fras-
    1 queiras com genebrade Hollanda e hamburgueza a 60 e 60500; manteiga franceza de pri-
    meira e segunda sortea 560 e 600 rs. a libra; cha de diversas qualidades a 40800, 20,
    20500 e 20800; arroz pilado de primeira sorte a 120 rs. a libra e a 30500 e 30800 a
    arroba, az americano a 440 rs. a garrafa, e em latas a 100 ou duas por 190500; fras-
    queras de genebra da Vict >ria a 100500, e o frasco a 10; queijos do reino rebebidos por
    todos os vapores a 20 e 20200; papel de linho a 40 a resma e aznl e branco a 20;
    sab5o de diversas qualidades araarello e maca a 200,220 260 rs.; a libra sardinha de Nan-
    tesem quartos a 400 rs. cada urna e em porc5o a 360 rs.; copos lapidados a 50 a dozia
    e a50 rs. cada um.
    Alm destes gneros ha outros muitos duvidar veaha ver.
    *&*
    PHARWACIE FRANCAISE
    deP.MAURER&C'
    RA NOVA N.d
    Sola de lustre
    grande esem defeitopara acabar a 160000 *^ ^j-u,j0r01 doPadre f
    [13 Perdeo-se do sitio do mtjor Gusmo al ao
    pateo do Terro om chapeo de sol de ?eda de doxe
    *- quem o achoa lee-o a' casa de Maximi-
    45-Roa Dircita45
    f
    Precisa-se de urna ama : na rna da Impera-
    triz d. 8? Jugando andar.
    71, g*e recompensar.
    Pr:CrF-e de ama ama : na ror das Aguas-
    Vf rt* r 'i.
    LOJA DA FRAGATA AMAZONAS!!
    N. o Hua do Quciniriuo o, '.
    Monteiro de corita propria pi r todos ts vapores da Europa, grande e varidissimo sortitt(nto de
    objecto.-i de a ta novi.iade, e bem a^sim adornos r roprios para casamentes, pois questus
    correspondentes de Hamburgo, P..ris e.Londres, na esrlha de taes mercadura ttm
    merecido approvac5o das encantadoras Pernambucanas.
    A Fragata acaba de receber pelo ultimo vapor grande variedades de sedas de todas
    as crese qualidades, tambem recebe por todos os vapores luvas de pellica, (do armado
    Jouvio) saias de aa com barras colloridas de grande novklade na Europa, vestidos de
    granadina bordados agulha, e de grard' ton, ditos de popelina muito chiques, ditos
    de esmeraldine (gostos novos,) riquissiroos cortinados bordados a ponto de crochet, ro-
    tondas de seda, ditas de linho, ditas de algodSo, chales de guipour de seda, e de al-
    godSo, peotes para cok, (de phantasia) enfeites para ditos, manguitos bordados e
    gollinhas, camisinhas ditas, transparentes para janellas com mui lindas paisagem, pre-
    ales de apuradissim^s gostos e padroes, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
    ristas de Paris, enlremeios bordados finos de differenies larguras, riqusimos cintos
    bordados com figuras chinezas, (bordado na mesma fila) faloes de basteas d'aco ameri-
    canos, dittos de musselina, tapete para guarnico de salas padrees muito bellos, chapeos
    de sol de seda para senhoras. ditos para homem, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
    Mara Pia, cestinhaseom todos os perlences para meninos de escolla, saias bordadas
    para senhoras, Rollinhas bordadas fgosto novo) chitas escuras e claras, madapoles, cam-
    braia de r, ditas pretas, bolsas de tapete para viagem, ditas de vaquetas para guardar
    dinheiro, e outras muitas fazendas que se vendem por menos preco que em outro qualquer
    estabelecimento.
    Riquissimas fivellas de chrystal para cintos.
    Meios aderecos de chrystal" (novidade.)
    Cintos muitos ricos, etc.
    Perneirasde guthaperche para chuva.
    Componhia gerat kespanhola
    de seguros mutuos sobre d
    vida
    Capital subscripto at .5 de abril de
    1866. 19. .2,412:U7$OO0.
    Chegon pelo ultimo paqae e raocei Extremo-Ju-
    re, D. Narclio Francisco de Vidal, qoe na qoali-
    dade de son inspector da companhia, esta' devida-
    mente antorisado para o desempenbo de suas func-
    (5es. Dedicndose principalmente a faier con-
    tratos de seguros, e augmentar as relacCes da NA-
    CIONAL dando a conhecer as vantagens positivas
    que a mesma aprsenla.
    Inspeccao dn districto (ra da Cadeia n. 62), 6
    de julho de I8W.
    0 inspector,
    Jeronymo Joaquim Fiuza de Olireira.
    Attentfo.
    Joao Pereira Pedroso Lim, Jos Mara Pedroso
    Lima e Antonio Pedroso Lima, farem scieote ao
    respeitavei pnblico e com especialiriade ao corp
    do commercio que aesta data dissolveram amiga-
    veimenteasociedadeque tinhamncse'tabeleclmen-
    tos de taberoas da rna da Ponte V< iba o. 39 eraa
    do Cotovello n. 49,a qnatgyrava soh a Srma social
    e Joo Pereira Pedroso Lima o de boje em diante o da ra do Cotovello aos deas
    socios Jos e Antonio para o gerirem como sen
    proprio com todos os fundos nelle existentes, e o
    da ra da Ponte Velba ao socio Joao Pereira Pe-
    droso Lima, a quem compele solver qualqu-r pas-
    sivo da extincta Arma social como nico responsa-
    vel. Recite 26 de Julho de 1866._____________
    A Uenca
    s
    Gnilbermino Rodrigues do Monte Lima avisa ao;
    officiaes e pracas de iodos os batalhoes, que reee-
    beu nm completo sortimenlo de todos os objectos,
    comosejam : taiins, cananas, bandas, talabartes,
    cbarlateiras, espadas e gallo de tedas as larguras
    e vende-se mais barato do que em outra qualquer
    parte, assim como se encarrega de qualquer en-
    commenda tendente a cabello tanto para anel co-
    mo para cadeias de relogio : na praca da Inde-
    pendencia_pJt7jjunto_alojadoSrJ_Aranles;^^
    Sociedade portngneza de segaros mataos sobre a vida, fun iada e
    admiuistrada pelo
    BANCO ALLIANCA DO PORTO.
    Todo o pai que desejar acautelar o futuro de seus filos deve, quaDto antes,
    azer inscrever os seus nomes na listados socios daPrevidenlepor que, com urna
    pequea quantia que, todos osannos para all frapplicando, tirada do ructo das suas
    economas, no fin de 25 annos alcancar-lhes-ha urna fortuna, que por nenhum outro
    meio e com to pequeo desembolso poder obte1-.
    Os exemplos praticos de outras sociedades ana'ogas tem mostrado que :
    1UUSUUII pagos aitDiialincnte p< dem produzir.
    Por um menino de i dia a 1 anno.
    de 1 a 2 ann/s...
    > i de 2 a 3 ....
    > de 3 a 4 ...
    > t de 4 a i 5 ....
    Por urna pessoa de i o a 20 ann's ..
    de 20 a 30 ------
    > de 30 a 40 ____
    de 40 a 50 ------
    Em 5 an-
    " nos.
    Em 10
    annos.
    t:100
    900$
    86>'
    8604
    8G0
    8G05
    8604
    860,5
    4:0000
    3:0. 00
    2:9UO0
    t:8' 00
    2:7.00
    2:7000
    2:7 .00
    *:7OO0
    3:0000
    Em 16
    annos.
    9:OO0
    7:5: 00
    7:2006
    7:1000
    7:^000
    7:000
    7:1000
    7:20 tf
    7:oOO0
    Em 20 an-
    nos
    20:0000
    17:0000
    16:0000
    13:6000
    15:5000
    15:4000
    15:6000
    16:0000
    18:0000
    Km 25 an-
    nos.
    47:0003
    37:00001
    35:0000
    3i:OOO0
    33:3000
    333000
    31:0000
    37:0000
    50:0000
    Ama de leite.
    Precisa-se de urna ama de leite: na rna do
    Quelmado, por cima da loja de cera.
    Precisa-se alugar um criado livre~on escra-
    vq, pardo de 15 a 18 annos de idade para osem'co
    de urna pequea familia : na rna do Trapiche n.
    18, primeiro andar.
    Samuel Power Johnslot & Companhia
    Ruada SenzalaNova n. 4.
    AGENCIA DA
    I'uudleo de Low Hotr.
    achinas a vapor de 4 e 6 cavallos,
    Moendas e meias moendas para engenho-.
    Taixas de ferro coado e balido para enge-
    nho,
    \rreios de carro para nm e dons cavallos,
    Relogios de o uro patente nglez.
    Arados americanos.
    Machinas para descarocar algodo.
    Motores para ditos.
    Machinas de costura.
    m
    i CASA DE 8Al\H0S B
    9000
    Admittem-se subscripcoes annuaes de 80 para cima.
    Quem pretender subscrever para a Previdente ou desejar quaesquer esclareci-
    mentos e informaces, pfle dirigr-se sua direceo, no banco Allianca, estabelecido na
    ra Rellomonte, ou a-Jos Ferreira Montinho, inspector geral da mesma sociedade, mo-
    rador na ra da Fabrica do Tabaco n 1, no Porto, e aos agentes do mesmo bncoe
    sociedade na capital e provincia, que tambem daro prospecto gratis a quem os pedir.
    Achando-se de passagem nesta cidade o inspector geral da referida sociedade,
    promptifica-se, durante o poucr, lempo que aqui tem de demorar-se, a daros esclareci-
    mentos que se lhe pedirem, todos- os dias at as 10 horas da manha na ra da Cruz n.
    1, emeasa do Illm. Sr. Antonio Liz de Oliveira Azevedo, onde se acha-bospedado._____
    26 Pateo do Carino 26.
    Neste estabelecimento t5o impor-
    tante para a saude e asseio do eor-
    po, acbam-se montados 20 banhei-
    ros, que. sao servidos com a ordem
    e asseio que para desejar-se. Qua-
    tro destes banheiros sao especial-
    mente reservados para senhoras e
    por isto achara-se collocados em lu-
    gar reservado, aonde s tem entra-
    da as pessoas de urna mesma fami-
    lia.
    PREgOS DE BANHOS AVLSOS.
    1 banho fri, momo on de
    chovisoo ....... 500
    1 dito de choque .... 10000
    1 ditodefarello...... 10000
    1 dito aromatisado i000
    PREgOS POR ASSIGNATURA.
    30 banhos por mez fri,
    momo ou dechovisco. 100000
    25 banhos com cartees pa-
    ra os mesmos .... 100000
    12 ditos ditos ditos i0OOO
    12 ditos ditos de choque. 1O0CO
    12 ditos ditos 3e farello.. 1O0OCQ.
    0 estabelecimento estar aherto'
    nos dias uleis das 6 horas da ma-
    nha as tOda noite, nos dias san-
    tificados das 5 as 5 horas da tarde.
    m
    m
    m
    *
    m
    A NACIONAL
    Companhia. geral hespanhola de seguros mutuos
    sobre a vida
    AUT0R1SA.DA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
    Orna flanea em dinheiro, depositado nos cofres do estado, garante a boa ad-
    miaistraco da companhia.
    BANQEIROS DA COMPANHIA* DItECgO GERAL
    9 Franco de Heapanha Madrid : Rna do Prado n. !
    Esta companhia liga pelo systeraa mutuo todas as combinacSes de supervivencia dos segu-
    os sobre a vida.
    Nella pode se taier a subscripcao de maneira que em nenbum caso mesmo por morie ao
    segurado se perca o capital nem os juros correspondentes a estes. Npin
    Sao tao suprehendentes os resultados que produiem as sociedades da ndole deA NACIO-
    NAL,que anda mesmo diminuindo urna terca parte do interesse prodniido em recentes Iiquida-
    ces e combinando-o cora a raortalidade da tabella de Depareieux que adoptada pela compannia
    para seus clculos e liquidaces, em segurados de idade de 3 al9 annos, urna Imposicao annna.
    de 100 produr era effectivo metlico: .. '
    No flm de 5 annos.......1:119*300
    s de 10 -.......3:9M*600
    . de 18......... 11:208*200
    , de O........30:256*000
    , de 25 .......80:331*000
    as idades menores de 3 annos e raaiores de 30, os productos sao mais considerareis.
    Prospect) e mais informaedes serao prestadas pelo sub-direflor fiesta provincia.
    Fiuz de Oliveira, ra diCadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n. 12, estabelec
    ment dos Srs. Ravmundo, Carlos.Leile 4 Irmao.
    ***** ******
    Ob Srs. Perciltauo Pe- j
    | rea Campello e Feliciano
    Rodrigues da Uva, din- .
    I ja,m-se a loja da ra do Crespo n. !
    j 17, a negocio.
    O Sr. Joaquim Correa Leal qoeira apparecer
    na livraria n. 8 da praca da Independencia, a ne-
    gocio que Ibe dlt respette._________ '_
    -TPrecisa-se de um hornera para distribuidor
    desie jornal, prefere-se a quem j teaha sido mili-
    tar : a livraria n. 8 da praea da Islcpeadeoea.
    Companhia fideldade de seguros
    martimos e terrestres
    cstabelecida no Rio de Jaueiro.
    AGENTBS KM PERNAMBiJCO
    AaloBio Luii de OlTeiri iiereo t G,
    competentemente autorisados pela direc-
    tora da companhia de seguros Fidelida-
    de,tomam seguros de navios, mercado-
    ras e predios no sen escriptorio rna da
    Crax n. 1.
    ******** wmn
    mmmmmm mmm mmmmm
    FAC SIMILE D'ETIQUETTA COR VE ROSA.
    100 carlile's
    PAISLEY
    Os Srs. James Carlile, Sons & C., Bankead Mili?,
    Paisley, Scolland, teeni a hunra de chamar a atieD-
    cao dos consumidores de linha em novellos, que H-
    les obliveram medalhas de premio das expi>>jgde
    de Paris e Londres, por sua* excelleoics lindas pa-
    ra coser, e qu?, Iodos os nove los feiis por elles,
    liara este mercado, tem no lini de cada ri>aco, uma
    eliquetla branca, na qual acha-se ^ravadu o mme
    da Arma em cheio, ama vista da sua fabrica, assim
    como desenhos das cima mencionadas medalhas,
    e qoe cada novello lera urna etlquelia cor de rosa
    com o numero, e as palavras Carlile'.", Paisley, e
    tambem, que qualquer linha de Tambour, manda-
    da a este mercado, traitndo onira qualquer etiqnet-
    ta do que cima mencionada, nao de sua propria
    fabrica.
    Soothall, Mello: & C.unicos agentes em Pernam-
    buco.
    Heljor, Soutball & C, nico agente na Babia.
    !Joo da Silva jarnos, medico j
    pela universidade de Coimbra, d I
    consultas em sua casa das 9 as !
    1 i horas da manhaa, e das 4 as 6 |
    da tarde. Visita os doeotes em saasl
    casas regularmente as horas para |
    isso designadas, salvo os casos ur- '
    gentes, que ser3o soccorridos em
    qualquer occasiSo. D consultas aos
    pobres que o procurarem no hos-
    pital Pedro II, aonde encontrado
    diariamente das 6 s 8 horas da
    manha,
    Tem sua casa de sade regular-
    mente montada para receber qual-
    quer doente, anda mesmo os alie-
    nados, para o que tem comoaodos
    apropriados e nella pratica qualquer
    opperacSo crurgica.
    Para a casa de sade.
    Primeira classe. .34000 diarios.
    Segunda dita...-34500
    Terceira dita- .24000
    Este estabelecimento j bem
    acreditado pelos bons servicos que
    tem prestado.
    O proprietario espera qne elle
    continu a merecer a^onfianga de
    |qae sempfe tem goxado.
    T*
    V J
    1
    1




    >
    V
    o bartelro raa do Crespo n. i.
    ecoaomia.
    4a

    -------------------------
    .Va na 'o Tro pichen. 10
    acham-se os segutntes ^depsitos
    8. B niiau*eio?lait8.
    Hkrtrglgoe. -
    lard tinto, j F Ll I 1
    oni) tinto.
    Sanio Georger** *
    Ctiainbertto tia. .
    > UiehehotirgiinwL .
    Co de Voogeat tinto.
    Chablis branco. -
    De M A,Wefm Fraiicfwl:
    Rueo.
    Geisenheimer.
    Liebfraumilch.
    Marcobrnoner.
    Eid casa de Theod Ctinsiiaoseu, ra do Ira
    piche-novo a. 16, nico gente no norte do Brasil
    de Brandenburg rres, Bordeaux, encentra-se el-
    fectivameute deposito dos artgos segalntes:
    St. Juliea.
    St. Pierre.
    Larose.
    Cnateau Loville.
    Cbaieau Margaax.
    Graud vin Cbateau Lafltte I88.
    Chateaa taflu.
    Haut SaaCrues,
    Chatean Saoternes.
    Cbateaa Lataur Blancbe.
    Chateaa Yqaem.
    Cognac em tres qaalldades.
    Azeitedoce. Presos de Bordean!._______
    Antes que se
    Cortes de seda de lindos foslos a 30#000 : s na loj
    Aproveitem amigos
    Este eslabelecimento esta' resolvido a torrar-por todo prap o seu grande sortimento de fazen-
    das de escoihldos goslos e qoalidades, esta' a exposicao dos compadores.
    A 20$ capas brancas de borracha
    Das reeiswes qae leffl vindo ao mercado, tem a e.-peci*e*de de nao si estragarem coro o caler.
    Rcupas feitas.
    Calcas de casemira a 64, 7*. 8* e 94, palitots te panno arelo e de casemiras de cores a 84.
    94 e 104000
    Lindas gastos de casemiras e diversas fazeodas para mandar fazer qaalquer obra a gosto
    eoroprador para o que tem am hbil mestre de alaiale. jj
    Chapeos de sol.
    Chapeos de sel de seda com cabos de marflm obra rica para 17,1, ditos de diversos gostos
    74 a '155. Chegaem a ra do Crespo n. 1, loja do baratoiro.__________;
    ~ PREPABADOS
    DE
    JURBEBA
    DE
    PHARMACIA
    BARTHOLCMEO C.
    Preparados slaaples. Preparadas eompostos.
    PARA USO INTERNO. PARA USO INTERNO.
    Xarope de jurubeba. Vinho de jurubeba ferruginoso.
    Vinbo de iurubeba. Xarope de jorubet-a ferruginoso.
    Pilulas de jure beba. Pilulas de jorubeba ferruginosas.
    Tintura de jurubeba.
    Extracto bydralcoolico de jurubeba.
    PARA USO EXTERNO.
    Oleo de jurubeba.
    Pomada de jurubeba.
    Emplasto de jurubeba.
    A JUItl I1KBI.
    Esta planta que todos conhecemos e vemos por assim dizer todos os dias, co-
    nheciia dosde tempos mu remotos; pois que Pisa* a descreteu na sua Historia natu-
    ral medica, fazendo detla grande elogio; Lineo o inmortal botnico, a classiflcou ealre
    a familia das solaooeasdando-lhe o titulo de Selanum pamculatum; Marhus delta tra-
    lou, e anda Moral Debus no seo excellente Dkxfonario de materta medica e thera-
    petica, nos dizem o uso medico que os naturaes das Antilhas fazem das raize> e fructos
    da. jurubeba. i ...
    Todos stes escriptores botnicos e mdicos descrevem a jurubeba como um ex-
    cellente desobstruente, e como tal applicada as obstrueces e inflammaces do gado e
    baco anda como diurtica, augmentando a secreco das urinas, accrescendo a todo
    isto 'a propriedade que tem, e da qual gozam multas, das especies da familia das So- lotera (75) a' beneficio do Gym
    CALCADO-
    4a tina uireiia 4a
    A primeira condieo indisajisavel co-u
    agio da sade % razer Us.fcam de-
    feranlos contra os ataques Ja huardade
    calcado bom escoro o nico preserva
    tivo deseas mil eafentldadOB a que est su-
    jeito o aossoeu. Um chnelo velho caj-
    eado por um dndy patuscante, ou t
    botina acalcanbadi em pequenino p de en-
    cantadora deidade alm de aecusar que-
    bradera horripilante, pro contra as-f^cul-
    dades intellectuaes dos calcantes, e nao ua
    qacm, tendo bom senso, queir passar por
    maluco, ou pobre de surrao : ergo, cor-
    ran a:
    4MU DlFiEiTA4*.
    e attendam a' barateza.
    Iloinens.
    Boraegoins barceHoneze de lus-
    tre e de porco 6(5600
    Ditos de Bordeaox .... 7,5000
    Ditos parisiense* de bezrro e
    cordavJo .......
    Sapatos de lona, sola de borra-
    a
    l cha.
    00
    2<50
    'Ditos aveludados .'.... 600
    'TTVMAO.
    Hotel Dous Amigos.
    O dono do hotel participa ao respeilavel publico
    qoe tendo dado am impalso no asseio da cas,
    foroece comida para (ora com todo o asseio e
    promptido e tem agradavel lanche de pratos va-
    riados todos os dias das 11 horas da manhaa as i
    da tarde e por preo/) regular, o servico f?iu> com
    regularidade e promptido, ama prava do que
    o dono do tiot<>l Dous Amigos ran lo se empeeha
    em agradar aoseusfrefoeMs. Este h*ei est sl-
    iaadu na raa estreita do Rosario o. 10, bairro de
    Santo Antonio.
    CASA DA FORTUNA.
    Aos 6:000#000.
    BHhetes garantidos
    A* RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUME
    O abaixo a-signado vendeu pos seus milito felt-1
    es biibetes garantidos da lotera que se acabou
    de extrabir a beneficio da colooisa$o polaca, os
    segnintes premios :
    N. 334 dous quintos com a sorte de 6:000$.
    N. 990 meio bilbete com a sorte de 1:200.
    N. 939 meio bilbete com a sorte de 5O0#.
    N. 2282 bilbete inleiro com a sorte de 200*.
    E ootras maltas sortes de 100*, 40* e 20*.
    Os possuidores podem vir receber seus respec-
    tivos premios sem os descontos das leis na casa
    da Fortuna a' rna do Crespo n. 23.
    Acbam-se a venda os da 6* parte da 4* e i* da
    Ditos
    i 0600

    50000
    40800
    40500
    de tranca bons .
    . Senhorys
    'Wzgains enfeHados.
    Ditos de taco <<>
    Dito* liso^,......,
    Ditos todo de merino Jolly, obra
    exce'lunte......
    Sapatos de borracha ....
    Selleiros, corrieiros e 9ef eiros I
    E um completo sortimento de calcado fa-
    bricado no paiz.
    40500.
    10600
    INJECCAOe CAPSULAS
    [VEGET AES aoMATICO.
    GRIMALT&C:[PHARMACEUTiCOSMPAmS
    Mov tratamento preparado com as fotkat ie
    Mtico, arvere do Per, par a cura rpida e m-
    Mivel da Gonorrhea sem reccio algum da con-
    tracclo do canal ou da inflammagao dos intestinos.
    Oclebre doulor Ricord, de Para, ler renomaado,
    desde sua appari?o, ao emprgo de qualquer
    wttro tratamento. Emprega-se a lneccao no
    eomco de iuxe; as capsulas em todos os casos
    chronicos e inveterados, que resistirSo as prepa-
    ra< bes do copaba, Aebt e as injecbes com basa
    mullica.
    A venda as pbarmacias de P. Maurer A
    C. e A. aors, em Pernambuco.
    lanneas, de prodozir seus bons effeitos calmando e restaurando as partes do corpo bu-
    mano, com as quaes se poem em contailo.
    & admiravel e toroa-se bem digno, de reparo, que os livros de medicina das
    lyrtncipaes nol.bilidades medicas actuaes da Europa, nao trdtem da jurubeba. e nosso
    jaizo se confirma mais, quando vemos que os tratados praticos e formularios mdicos,
    nem urna s formula ou preparado pharmaceutico nos indicam desta planta,
    E' que muilas vezes os autbores nao vendo a applicagao desta ou de outra planta,
    por della nao usarem os praticos, nao lhes dando odevido apreco, fica como vulgarmen-
    te duemos-ao esquecimento. Mas, a tradico, o uso e as applicacoes e tentativas feitas,
    * poto povo de qualquer planta para urar seus maies physrcos, vem mostrar e fazer certo
    mais urna vei que a applicac3o das plantas meiieam ntosas no maior numero de casos
    fundada as experiencias populares e empricas, dadas e analysadas pela sciencia, afim de se obterem resultados mais certos, mais sega-
    ros e uniformes.
    cial, qoe se extrahira* sabbado 4 de agosto
    Preee.
    Blhetes........ 6*000
    Meios..... ...... 3*000
    Qoiotos.......... 1*200
    Para as pessoas qoe comprarem de 1000000
    para cima.
    Bi Hieles.......... *o00
    Meios............ 2*750
    Quintos.......... 1*100
    _ Maooel Manins Fiuta,
    ' O abaixe assignado com casa de commercio
    r cidade do Rio Formoao, declara pelo presente
    nada dever a pessoa algama, nem nesu pra^a e
    nem Tora della, porm se algaem se julgar sea
    credor aprsente sua conta no praze de 8 dUs em
    Kaaa Ana Qrc lalMla l.ut [trina X, f rjja da *ailCD}
    .dios d Dr. J. C. Ajer, ei-lente
    dalniversidade de pensjlvania, nos
    Estados loidos.
    Exlraeto composto de salsa-par-
    rllha de Ayer.
    Peitoral de cereja.
    Remedie parasezSes.
    Pillas eatharticas.
    O depLsito central para ss provincas :
    Pernambuco, Alagoas, Parabyba e Rio-
    Grande do Noi te, des tes remedios to fa-
    voravelmente conhecidos e acolhidos em
    todas as parles da America do Sul e do
    Norte, acba-se em casa de Theed chrii-' QUe"muado
    fcasa dos Srs. Antonio L^es Braga fi, C, ruada aosen, 16 raa do Trapiche em
    Alm disto parece-nos-exacta a observado de alguns authores relativamente ao crQI :j. ReCife 1 de agosto de 1866. Pernamtmco,
    clima e lugares queiiabitam certas e determinadas plastas, que petas suas propriedades, _______________loio Afljnso torres.______i Os precos de
    eslo em relagao com as doencas que nesses -climas e lugares soffremos mais gralmerrte, --Qem precisar de umcoinieiro portuguet *iri 133(J por -Inzia de estrado de salsa-parrllha \
    pareceado4aem Mes, que na superficie do globo, em cada paiz nascem asplanUs que ia-se a rna do Rangei o. 9.________________ Igyjj p.,v juzia de peitoral decereja:
    Xo>o sytliiHCtO .df peifuui:tiiis
    ii'ias.
    Chieg-o para a aotlga lo]a ae miuderas a ra do
    Qaeioiado o. 1G.
    Bonitos vasos de porcelana doarada com banha
    muito fina.
    de li de pedra um dita.
    o sop-rnur at!>p d Colonia^
    .^ua lialsaiinca para denles,
    dila duDUffice.
    Diiu den relo h quiniiuina umbem para den-
    vdPa*OB m^ooo^o wsr SvVbjpshhbhpj
    ilo com superior agua flor de laranja.
    Olio de dila flor dt roa.
    Dito de diio vinagra de Veta* para Pescar a
    pelle. r."<4* \ J l'\ 2 iM f'.
    Dito de diio agua ambriava pira baohos do ros-
    to, corpo ftc.
    Dito de superior agua de Colonia ingiera, de Hi-
    m e Uabln.
    Uit de excellente banha de Luhm.
    Sabonel s de Lubin.e oulros de amendoa.traus-
    ftjreDtc tic
    Cosmetique (on pernada) de superior qualidade.
    Fios extractos, frangipane, sndalo e oatros
    tambem de finos e agradaveis chrires.
    Opiata ioglea e francea para-denle!.
    Bonitos vasos coa p du artw e pioceL
    Caixithas com aromtico p de arrox.
    Oleo ioglei. dito philocome, babosa e outras qua-
    idades para cabelle.
    Chromaconie para tiogir cabellos.
    Essa aprectavel tiritara chegou para a loja de
    miodeas a ra do Quimado n. 16, assim como o
    sabMete branco, para se lavar os cabellos antes de
    se asar da preparado.
    Cabazes de vidro cun pefiuiana.
    Vende se esses bonitos cabales de vidro com per-
    fumarias, proprlos para presentes, ele.; na ra do
    Queimd loja de miudezss n. 16.
    Latas e copos c m ha i lia fin,
    A bem conbecida loja de roiudeas a ra do
    Quimado o. 16, acaba de receber as estimadas la-
    tas com banha fina, assim comoerpos de vidro de
    novoe bonilo molde, com tampode vidro echeiros
    de excellente banha. B ctbfU ipua'rr.ente a pro-
    veilose baoha tran=paren acabar as cispas, e a aromtica e agradavel banha
    japoneza e outras. Os pretndeme* dirijam se a
    dita loja de iniudeas a ra do Qoeimado n. 16,
    que serao servido a comelo.
    Bonquet dos alpes,
    Esse fino e agradavel extracto, vem em uro bo-
    nilo vaso de p de pedra e este dentro de ama ele-
    gante caixinha de papelao, de torma qoe a perfei-
    cio de orna cousa corresponde a superiondade de
    oatra. Esse aprecia ve I extracto acha-se a venda
    na ra do Quimado loja de miuderas n. 16.
    Agua florida e Inico,
    Vendem-se na loja de miudezas n. 16, ra do
    Quimado.
    Frascos com gomma arbica dissolvida
    e pincel.
    Vendem-se na rna do Quimado loja de miuae-
    zas n. 16.
    Tinta indelevel para marcar ronpa.
    Vende-se na roa do Quimado loja de miudezas
    D. 16.
    Fila elstica para eos de balSo, e aspas ce
    ac para os ditos.
    Vendem-se na rna do Quimado !oja de miude-
    tas n. 16.
    Bonitos entremeios e babadinhos bor-
    dados.
    Vendem-se por barato prec,o na loja de miude-
    zas n. 16 na ra do Quimado.
    Tinta rxa e azul que fkam.prelas.
    Na loia de miudeas o. Ifi a ra do Quimado,
    vendem-se Trascos grandes e raeuc-res com essas
    excellentes linlas, rxa e azul para ficar preta; o
    preco dos frascos 14000 e 500:
    Graxa econmica em latas e barnlsinhos.
    Veodem se na loja de miudezas n. 16 a ra do
    Alaga se a pedaria na Tua Imperial n, 199. ~27 \ ^rdozia de remdio para Sez5es.
    cora uieuctles oa m elles.-e mesmo para otro p tS." molestfas-do'figado e baK "coo ha sempre mfrm v*? ^^^'^^^^^^^^ Tlsta c,m! 6'^*^^
    o descont de 5 por cento em quantidades, aVmoieatias de pcito; todas as pemuau
    de 6 a <2 daias, e de 10 por cento.em citasalMi,^.n a.%
    podem corar as molestias mais especiaes desse meitao paiz.
    Tueste caso parece qae a Providencia fez nasoer a jurubtba na America em^geral,
    para dar alivio e-curar
    tropteaes comb e nosso.
    fonhamos porm de parte eslas ideas e nosso rpaiz, tievemos onfessar, que os facultativos de Pemanfeuco conbecem a applicaco
    ajwtfbeba, e quaes os seus bons effeitos no mximo numero de casos, entre l I es po-
    demos citar osillms. Srs. Drs. Silva Slamos, Aquiao Fonseca. Sarment, Seve Pereira^ eDgomfnar: tralar M rQa o Imperaaor 63>,
    os quaes aflirmam seren os preparados desta; |0ja e DahU5 \
    n Sr. JoSo
    entregar urna car-;
    ra da Aurora a. 36.
    XAROPE
    D'HYPOPHOSPH.TO DE CAL
    de GBIMAULT Cta
    PUmctuHcoi de S. A. Lo Prttcipt Hopokio
    em Part.
    COLLARES IIOIEK
    OU
    Anodinas elcvtio-niagnelicos centra as
    cD*olsse9, e laca facilitar a denli-
    co das cciaafss. A aguia-htaiiea,
    aa roa do Quimado n. 8 recibe os
    por todos os vapores fraiteze?.
    h fsiiioto conhecidos, e tanto se lemOpalba-
    do. a fama desses prodigiosos collares Royer, que
    : se torna desoecessario dizer mais Iguma cousa
    em abono de eos bons e efficazes effeitos; basla
    o tesitrnuDh de^ni^.ares de pessoas, que tem vis-
    to e apiovetiariu o Miz resultad* desses tao uleis,
    quao neccssaiit.- cuitares Boyer. A quotidiaoa e
    creseida extraccao, que vo tendo, mostra anda
    que o nomero dos proaigio te eleva coml
    compradores. A aguia-brauc, porm,Jesejaai
    concorrer para am flm de tanto aproveilamenit
    tem (ello os neeessarios pedidos, para qoe por to,
    dos os vapores fraocezes Ihe seja remeitida certa
    quanlidade de ditos collares, para assim tornarse
    iofallivel o sortimento delles, na loja d'agoia-brao-
    ca, rua'do Quimado n. 8.
    Otereoseopo de mogao
    Com bonitas vistas.
    A aguia-braoca recebeu bonitos slereoseopos de
    megno envernlsados e com lindas e agradaveis vis-
    tas, e quer vend los baratamente, sendo 1 caixi
    nha com 4 vistas escolhidas por lOjOOO. Pode
    tambem vender as vistas separadamente a contes-
    to do comprador, qoe se dirigir a' ra do Quima-
    do n. 8, loja d'aguia-branca.
    Botinas de merino
    com sola, para crianzas.
    A a gula-branca na ra do Quimado d. 8 rece-
    ben am bello sortimento de bolinas de merino
    com sola para enancas, sendo o sortimento v-
    riado em tamanbos e differentes cores.
    Fitas largas lavradas.
    Alm do completo so lmenlo de Titas que cons-
    tantemente se acha na b ja d'aguia-branca, esta re-
    cebeu notamente um outro sortimemo de lilas lar-
    gas Uvradas, cujos lindos e novos desenos a par
    da superior qualidade as az<.m apreciadas. Uesse
    simpies dizer lalvez o pretndeme nao faca a justa
    idea du apurado go.-io de ditas filas ; roas, se se
    dirigir a' roe do Quimado loja d'aguia-branca ti.
    8, conhtcer que nada ha de melhor nesle gvnero.
    Latas e copos ron banha fina.
    A aguia branca recebeu novamente a superior
    ! banha em latas e copos de vidro com tampa de
    dito, e contina a vende-los a 2 e 2S00 : na ra
    do Quimado, loja d'agala branca n. 8.
    Leques de madreperola, sndalo-
    e aeo.
    A aguia brapca, na rna do Quimado n. 8. re-
    ceben nova remessa de bonitos leques de madre-
    perfila, sndalo e osso, todos de lindos desenh
    Tambem recebeu ootros pretos para loto.
    Tinturas para fazer os cafeelkos
    pretos.
    A aguia branca, na roa do Quimado a-. 8, ara-
    ba du receer novo sortimento das apreciavei tin-
    taras para empretecer os cabellos, seBdo caixinbas
    com tinlora.de chromacome, frascos com colorico-
    me paralostrar oscabellos, ditos com odvrrromoo-
    tone para lin.par as unhas, ditos com hydrccalle-
    trichiue para lavar es cabellos, sabio- brancajam-
    bem para lavar os dtios, caixfnhas com tinlora de
    Hoelde Water ditas com dita de-L. Marqnes.
    Boneeas que andant.
    A aguia branca, na ra do Qoeimado n. 8, re-
    ceben novas e bonitas boneeas,. que movidas por
    um machinismo, andam perfeiumente, e pela per-
    feico e njvidade das ditas se tornam exceller.ies
    para presentes : os pretendentes as aebara na
    loja d'aguia branca, ra de Quimado o. 8.
    Papel para flores,
    A aguia branca acaba de receber novo sortimen-
    to de papel para Dores, dito para felhas, dito verde
    e pardo para cobrir as hasias, ps para rosas ele,
    e contina a vender ludoisso pelos amigos e com-
    irodos precos : os pretendemos que se dirijam a -
    ra d Quimado, loja d'aguia branca n. 8.
    Oapellas e flores finas.
    A aguia branca recebeu novas e delicadas ca-
    ndas para noivas, assim como bonitos caixos de
    flor de laranja, cutres de rosas, e ootros de Dores
    azues e rdxas, ludo de Ona qaalidadee apurad'
    quantidades superiores a 12 dazias.
    Precisa-se de urna ama que satba cosiehar
    do Carmo, Firmo Xavier, Silva, etc, etc
    planta efficazes as kepatites chronicrs, anda sesmo complicadas com anazarchas, nos _>i,*e faar CMn. urgencia
    -~tacoes subsecuentes sfebres intermitentes. pereira dos Sanios, fiara se Ihe entre
    engoi^ilamentos do gado e baco, as inflamniacoe
    ou durezas, nos abeessos internos, nos tumores especialmente do tero e abdomen, ttes
    tumores glaodulosos, na anazareba, uas bydropesias, as erysipellas, ass^ctada ou junta
    as preparadles ferruginosas de grande vatitege u anda, as anemias, cbloroses, faftas
    de-menstra^o, leocorrlieias, desairanjos atnicos do estomago, debilidades orgnicas e
    pobresadessngue,etc.etc. ..... .. .
    Devemos, porm, confessar que se todos os facultativos de Peroamlsuco nao fa-
    Km um so mais geral da;'rfeeK porque os doeaie at hoje sentiara repugnancia
    em-usar dos prepados empricos desta planta, o mais das vezes re;>egnanles a tragarem-
    se, e quegeralmente eram feitos por pessoas uao profestaonaes e sean os precisos cool.e-
    cimentos para a preparacao de tees medicaiueBlos. ....
    Parecendo-tos pois de g-rande vantagem tornar arcis conhecido ouso dajnrubetoa,
    pTOCuramos-estudareste vegeutem odas as saas partes, -e das suas raizes, ollias, frn tos
    ou t-agas, nos haremos servido para, confume as experiencias al hoje feitas e esteda-
    tos,'comiwstos simplesmenle a.jurubebaouassociaitos ao ferio; aveade nos dadopre-
    -fereacia spreparace deste metal, que maissoluveissie nos suecos gasticos, afim deque
    -se possa atacar m'ao de diversos .medicamentos compoetos de um aiesmoagente, c ver-
    dade, pwm que steja mais eowetoco cok as molestias, suas complicao^es, idade, se-
    'XQ, ou aiiwiajaatureaa.especal de oada individuo.
    >o 4evemos lindar este pequeo urcJlrjlho, sem que recommendemos aos doen-
    tos-o nao ftaerem uso deste oudafuelle preparado 'da, jurubeba por nos presenlade, an-
    tes de coasittarem Aun facultativo pois que oeste pode conhecer o que cima dissetaos;
    -eno basta ze/-se -Jenho mw n/Iaminofj vou tomar ajurubtba- preciso conhe-
    .^er-aorigeiB, aiarchae complcace6 dessadeaca e exatainar a naturezadadoente, aim
    deque feito o diagnosticse appque entao o.preparado mais apropriado.
    Parece-nos tewnos dito quaato baste para Timar o crdito de urna,planta t5o 'xul-
    jiar.o nosso-Peniauboxo! Oxal estas nossaf.ebservac&es assim publidadas fac^o sakar
    aoi--ou na Europa algwaas vidas Olis por molestias a que aconsejamos o seu uso.
    Urna s! -vida aka, nos daremos por fcikes e compensados de nos6o Irabalhos.
    jiartholomeu & C.
    oposita gefal de tf4a* os aNytarados
    Kolea e rogarla
    3.1Ba larga dojtozapio^4
    ta de Gow-oaa : a'
    COMPRAS
    Oitro e praia.
    Km obras velbas : eompra-se va praga da la
    i'mpeadeDCio n. 11. leja de biibetes.
    -* ompra-se oar, prata e ped-as preciosa,
    em obras velhas : na ra da Cadeta do Recife
    cja de ourives no arco da Con ce ir-o.
    Com^ram-s libras
    Independencia n. 22.
    sterliuas : na praca da
    Libras eslerlinas.
    Compr-a-se na roa do Crespo n* lprimeiro an- .A. Caors.
    PASTA XAROPE de HAftfa ARABIA
    Slo os unlcsi pellrte pproTtdos pelos profeuorss ts
    ' Fteultad de Sledidn ds Frsnc, e por t* BMcos do Hos-
    piues t* Psriz, os qusts urUfleario luU su lUMrio
    ridade sobra todos s oalros pollonas como sua podaros*
    afficacit contra os Mtlaxos, rip.. Irrtta*** a M
    JPsttoas do oolto a 4a arcaata.
    RACAHOT DES RABES
    BC MUlWaVnHB
    nlco alimeBlo appWTade pala Academia a Medicina 4j
    Parii. Elle reiUbeleee u pessoas que sofTre do lo-
    m*(o o dos InUatiM*; feruleee as crisocas a ss pessoas
    dehilliadaa, alen aissoea Tlrtude de sea propriedade
    laptloa he o mellior prtaerraUTO du rra unar.lU e
    tvp4*M4l
    Cada frasco e cade eaixhha desta repaTer,Ses n.
    on o in < > Dtlanfrcnlfr, na Rlchetiea, ,
    em Part. (Faxer eerirto altenelo cosacas lalsMcacllea.)
    Beposuries se f.riU.: Osm* Barkora; *-
    Oet
    Vende-se as pharmacias de Maurer e de
    dar.
    Ceopram se moeas
    Cro-E. 40, Io andar.
    { Vende-se em raa de M. I. de liveirn .& Pl-
    0;mllo
    de 203 : oa rna de ho, largo do Corpo Santo n. i'.)
    Vinbo verde superior em barrls de 5'
    Dito d Porto de*' e 10
    t Dito d dito encrrafa Dito Oe .LiKlioa lalmed 3 lioto.
    Farell DE
    CorDerra-se urocavatlo bom pr -cabriulet, qoe
    seja man : oa ra 4aCadeia n. 57.
    No- pateo do Carmo o. 7, loja Je ourives, i
    eompra-se oaro e prata em obras voHias e tam-
    bera pedrs preciosas; na raesma casa tomase ; Tnesoiaras de todas as rossora?. 4* ?";.'/*
    inninVailTlli de obra ouro e *>ra:a, relogios de Jlgibeira 2*, todo cora! a roa d* Quimado io\* ee ferrag(s oe Aieve-
    Para ner^spar babados.
    presteza, utabem se vende bilheles
    provincia.
    da toteria da lrmic-
    VENDAS
    DE
    J. VIGNES.
    i. 55- IIJ.4 KMPEKAAOil X. 55.
    piateH desta autiga fabrica o boje asss conhecidos para qoe eja necessario insisr sobre a
    toa tsperioniade, vantugeos e garantas queofferecem aos coaapradoroa, qoalidades estas inconteaa-
    veis qae ellos tem denitivaraente conquistado sobre todos os qoe tem apparecido nesta praca ; pos-
    tande nra teclado e machiaiamo que obedecen todas as vootados e caprichos das pianistas, sen
    nanea Calb*r.,4or serem fabricados te proposito, e ter-se feito altnameoto melhoramentos mportan-
    tissimo para o lima deste patt; qaaato s vores, -aao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada
    vtis aos ovido6 Faze-se.co*forme as encomernU,, tanto nesta fabrica como nado 8r. Blondel, de Parn, socio
    orrespoflaieBle de J. Vignes, em eaja cajiiul foram sempre premiados em todas as exposicoes.
    No oaetoo esubelecimento se adiar sempre am xplendido e variado sortimento de msicas dos
    albores atoros da Europa, assim eoroe taarmonicos a pianos barmonicos, sendo tudo vendido por
    ordkeos eoeaaaodos e raioavets.
    A ICO ra. para luto, rende o
    Pavo.
    Vendem-se lazinhas pretas proprias para luto
    Cbaratissirau preco de 100 rs. o covado : na
    e armazem do Pavo raa da Imperafrjz o. 60,
    d fiama d Silva.
    O Dr. Carollno Francisco de Lima San-
    \ tos cootinda a morar na ra de Impera-
    I dor d. 17, segundo andar, tendo alias sen
    ^bnete de eonsultas medicas, logo ao
    K utrar, no primoiro.
    O mesuro doator, q e tem dado ao
    m estado tanto das operares como das mo-
    S lesas internas, presta se a qaalquer cha-
    I mado, qaer para dentro qcer para fra
    mmmmmmmmmmmmmm
    Chapeos de manilha bra
    a 14,5,160. 180e 203-
    Na praca da Independencia n. 21 e 26.
    m
    GARRAUX, DE LAILHACAR & C.
    [LIBRARIE FRANQAISE]
    RA DO CRESPO N. 9.
    Livros oacionaes e estrangeiros.
    Religio, direito, litteratura, etc.
    Papelaria, objectos para escriptorio.f
    Papis pintados para forrar casas.
    Assignataras para os joroaes da Eu-
    ropa.
    Preci^a-se de am eitor que eotenda de jaj-
    dlm para ao sitio porto da cidade : na raa
    Craia 48.
    Trocam-se notas das caixas flliaes do banco
    da do Brasil, com d'seootj razoavel: na praca da
    Independencia n 22.
    Oleo de ricino.
    Vende-se na fabrica da travossa do Carioca n. 2.
    Vende se aitaberoa di ra4a Seozala Nova
    n. 39, muito aftegezada tanto para a trra como
    para o mato, o motf-vo da venda se dir ao com-
    prador.
    Carro atKan
    aovo de & astelos e 4 rodas com os competentes
    arre ios: venaVse na ra da Ponte Vetha o. 8. ^
    A -verdaekira grana hubktg 97 reoehida di-
    rectamente da fabrica de Day & Martin, negada
    1 aor* para vender no eecriptorio de Edward Fru-
    i ton, a. i7: raa do Trap|che._______________,_
    Vapores.
    Veode-sem casade gannders Brotuers 4C,
    no largo do Corpo Santo a II, vapores patate?
    eom todos os pertences proprioc para f^zer rower
    tres on qnatro machinas para dev.aro(;.T ajgoelto.
    %'ende-se
    roachieus americanas de serrotes para a'scarocar
    algodao ; na ra da Semalla Nova n. 42.
    Caaaqufnhas oa vaaquiuas.
    Chefaram as mais modernas easaqoinbas de
    grosdeeaple preto, ricamente enfeitadas, vendem-
    se por preco muito razoavel : na loja armazera
    do Pavo, raa da Imperairiz n. 60, de Gama &
    e% Silva,
    Attenco
    Em casa de Magalhaes Irmaos rna da Cadela do
    Recife n. 28, vende se vinbo do Porto o melhor
    qoe (em viudo ao mercado, por preco ommodo.
    Panao de algodao da Babia, proprio para sac-
    eos de ssucar e roopa de escravos, do melhor que
    vem ao mercado, e fo da algodao da fabrica Todos
    s Santos, do Sr. eoramendador Pedrosn, tem para
    vender Joaqoim Jos Goncalves Beltrao, na ra do
    Vigarlo n. 17, escrlpiorio.
    T
    l\Z.
    No armazem da ra do Imperador n. 3 ou no
    Cae* de Pedro II n. i, tem para .vender-se o Ba-
    bor eaz existente oo mercado.
    400^00
    Vende se am escravo de raeia idade, proprio pa-
    ra servido de sitio e qoe tambem sabe talbar car-
    ne : na Gamboa do Carmo n. 1.
    Vende-se ama crioalioba mneamba recolhi-
    da, idade 15 annos, tem boas habilidades; ama
    escrava perfeita ama de ama casa, tem a melhor
    conducta, engomma o melhor qne se pode dse-
    jar, cosinha e faz lodo o servico de ama casa;
    ama mulalinha peca, idade 19 annos ; um escra-
    vo para todo o 'servico de sitio; am dito por 400^:
    na travessa do Carmo n. 1.
    INJECCAO BROW.
    Muita attenca
    Na Soiedade easa o. 15, defroofe do palacio do
    Sr. bispo, vende-se banha especial para criar ca-
    bellos, segurar as rafzes dos qne existem mesmo
    as calvices mais antigs, vende-se maior on me-
    nor porco a vontade do comprador.
    Vaquel s
    Vende-se vaqoetas muito bovss em casa de F,
    Souvage, a' toa da Cruz n. 20.
    VENDAS.
    Remedio iofallivel as agnorrheas antigs
    recen, tes, nico deposito na pharmacia i
    i Canos, corvas e bacas da ferro para esgoto : na
    ra do Imperador n. 18, loja._____
    | = Vndese a taberna multo afregnezada no
    largo do Carmo n. 5 : a tratar na mesma.
    Cal virgea.
    Vende-se na ra do Trapiche armazem n. 9
    e fraoceza roa da Cruz n. 22 e ao preco de m,ls nm qoe ha D0 mercl(Jo p, preco eon).
    3tf000. 'modo.

    POrem os trabalhos que loro commuiiicadoa
    mltimamente Aoademia de Medicina de Pars, e
    as mais serias experiencias fetas no hospital
    Brompion de Londres, que especialmente reser-
    vado para o ratamento da tsica, provarao que
    essa terrivel molestia, quando ella nao esva
    ainda no seo-ultimo grao, tinha no Xarope tf Hy-
    pephosphit de Cal, um especifico poderoso. As
    ?osses, dcfhaos, caurrhos, bronchitis, gnppa e
    coqueluche, cedem tmbem rpidamente ao uso
    Teste Xarope, e es asthmaticos ackio n'elle nm
    elemento certo para curarem-se.
    Recommenda-se aos doentes de fazerem uso ao
    mesmo tempo das deliciosas pastilhas peitoraes
    ao sacoo de alface e de louro cereja, dos SrM GRI-
    mult B Cu. Esta excellente preparaefio se compoe
    de duas substancias as mais calmantes e ao
    mesmo lempo as mais inoffensivas da mater**
    medica,' e nao con tem o pie.
    Deposito as pharmacias de P. Maarew
    C. e A. Oaurs. em Pernambuco.
    RIVAL m SEGliSD
    Roa lo> Qiielsizado u. 40, lojn de
    nsudezas
    DE .
    Jos Bigodinho.
    Est racimando as miudezas ahaixo declaradas:
    Frascos Ae oleo babosa fino 200 a 320 rs.
    Ditos di*o Ditos dera&eara perola a 200 rs.
    Ditos com espertar banba a 200 rs.
    Canas com<5 frascos dec heiro a ROO r?.
    SabouetesSnos a 60, 160, 200 e 320 rs.
    Ditos feHa superior a 2*0 e 320 rs.
    Livros para oieninos com eslamps a 320 rs.
    Caixa? rfe.t! frascos com che.ro a ).
    Frascc> de oteo babosa muilo lino a 400 rs.
    Duzias deoaetas superior aualidade para seohora a
    4,1560.
    begaram *s fulhns balo (papel) a 60 rs.
    Caixas com-besitos soldados de chumbo a ICO rs.
    Ditas de agoa.para limpar denles a 300 rs.
    Pedras de eserever (pequeas) a 160 e 200 rs.
    Sapatos de tranca para horneas senbora a I500.
    Pecao d>- Alas d a prela para vestidos a 600 rs.
    Grozat de bol Be* de madreperola bnos a 480 e
    6*0 xt.
    Caixas de co'cbetee Irancezes a 20 rs.
    Pegas de Iroco de todas as cOres a 200 rs.
    Caixas coa superiores envelope a 600 rs.
    Pares de sapatiohos de la para rrianga a 100 rs.
    Ditos de aiea pretal fara seohora, superiores a
    360 rs.
    i" "ras de pr^os d; todos os laroanho? a 240 rs,
    o"V e familia, saperor a 100 e 120 rs.
    saDoneie. ,,j ^g moite fino a if>.
    Resma de pat,. -^oerior a 100, 140 e 320.
    frascos com tinta .- %~ Grosas de pho^phoros u>. -'JO e 240 rs.
    Pares de boioes para ponho a too.
    Caniio ceno linhas d 200 jardas a
    Meias cruas nmito Quas a i.
    Caixa de pos para limpar denles a 100 rs.
    Caixa de superior liona do caz com SO novellos i
    1*000 rs.
    Purcelras de conla para meninas a 320 rs.
    Talberes muito finos para meninos a 320 rs.
    Cartilha da doutrina chrisiaa 320 rs.
    Frasco muilo bonitos com rheiro a 240 e 500 rs.
    Caixa rom supenors seas para charutos a 20 rs.
    Masso cora superiores grampos a 30 rs.
    Ra do Uueimado n. 19~
    No armazem de fazendas baratas, de Santos
    Coelho, vende-se o seguinte :
    Pechiocha.
    Pecas de roadapolao largo encorpado proprio
    para camisa e saia para sechora pelo baratlssimo
    preco de 84 fazeoda de O*.
    -,
    gosto : os pretendentes que se dirigirem a joa oo
    I Quimado, loja d'aguia branca n. 8,serao bem ser-
    vidos. .
    Retroz francez em carreteis
    e miadas
    A aguia branca acaba de receb.: perior ie-
    troz francez em caneteis e miadas. A .reller.le
    qualidade desse retroz o torna prefenvel i "tro,
    e isso conliccer quera o comprar; na w.. oo
    Quimado, 1'ja d'aguia branca-n. 8.
    Meias de laa vegetal e de
    borracha.
    A aguia 1-ranea receben novameate essas pro
    curadas meias de la vegetal, to uteis quao pro-
    ve'tosas pra quem S'ffr resfriafao nos ps; as-"
    slm como ootras de borraeha para quem padece
    de encb4cao as pernas. e vendem-se por precos
    razoavei?: oa fP do Quimado, loja d'aguia bran-
    ca n. 8.
    ^Grande armazem de tin- f
    M tas medicamentos etc. sj
    Ra do Imperador b, 22.
    Seoc* Pedro das Neves (g-2
    rente) iteaa a venda o
    segHlnte: W
    Productos chimicos e pbarma- S
    ceulicos os mais empregados en S
    medicina. m
    Tintas para todo o gener de pin- 5
    tora e para tinturara. j|j
    Productos induslriaes e tintas -
    | para flores, como botoes 'de flores 0
    fe modelos em gesso para imitar y*
    fruclas e passaros com o compe- jj
    . tente desenlio. ?;
    Productos chin.icos e iadustriaes ^,
    W para photographia, tiD'uraria. pin-?"
    & tura, pyrotecnia etc. W
    Montado em grande escala e sup- >4
    t prido directamente de Paris, Lon-
    5 dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa !
    g pode offerecer productos- de plena
    II Manca e satisfazer qualquer eo-
    ^ .commenda a grosso trato e a reta-
    m tkjeo e por preco commodo.
    saiiiiaaiiiwii
    Nova pechiocOa da chapeos do Chili de 24
    34, 44 e5jfe dos mais precos que os freguezes
    qnizerem, assim como chapeos mnito rico de pa-
    ffia para senbora, meninas menioos, tudo por
    precos baratsimos : na loia do Jos Barbosa, o I
    Pequeo, na pra$a da Independencia ns. 23 e 25,
    junto do funileiro.
    Botas russinas
    Perneiras e meias perneiras.tado do melhor qae
    se poda" desejar, ehegadas pelo ultimo vapor inlez:
    na 'ua Nova n. n. 7, loja do vapor.
    ,, "*?a da Independencia ns. 37 e 39,
    Vende-se na p. mais bonitas qoe tem vin-
    capellas monoarias, os stimos dias e dia de.
    do a este mercado, par -ibas e Inmols no ce-
    nadosse botar as calacu. Vg wguotes
    mileno publico cem as Inscrfpr.-
    A meu pa.
    A ainha mu
    A men esposo. ..
    A minha esposa. m
    A meu tiiho.
    A minha lillia.
    A meu irmo.
    A minha irma.
    A raeu amifo. ,
    Urna lacrima.
    Amizaoe.
    Saudades. _________________
    Cheoo a e^Ho conhecida e acreditada ;;-
    berta que foi do Uado Celistino, detuz da n.a-
    trz de San D- 18> a verdadeira carne e
    queijos do sertao por barato preco ; a lies aotes
    que se acabem. ________________________
    Veade-se n otarias de Jos Carneiro da Co-
    nfia, teliias e UJollcs de todas as qualidades, por
    menos 54 em milheiro do qae era outra quabjucr
    ra ra d ''az;res n. 38 e c. ^Ihos
    I



    ^^Baal
    Diarlo 4e Peraantrne* ftafcbad* 1 te Ag( de 1866.
    pacota de urna libra 800 rs., 'em cax tem aba-
    MOLHO INGLEZ de diversas qualidades,
    72o rs. o frasco.
    MOSTARDA INGLEZA-muito a**,* 800,
    rs. o frasco
    DEM FRANCEZA'a 64o rs. o frasco.
    SALMEO E LAGOSTIN chegad ultima*
    mente, em latas de 2 libras, a l,6oo. rs.
    ARENQUES em latas a 64o rs. cada ama.
    SAROINHAS DE NANTES em Utaae meias
    a 600 e 36o res.
    V1NHU DE COLLARES o legitimo rinho
    desta localidade, muito superior e sem
    confeicjfo alguma, a 800 rs. a garrafa.
    IDFM MADURO o veriadeiro do alto Dou-
    roem Larris de lo em pipa por 35,000
    cada um.
    VINHO DO PORTO de diversas qualidades
    O que occupa hoje mais a atten$lo do mundo
    econmico? o novo systhenia do proprietario do ar-
    mazem de molhados
    UNIO MERCANTIL
    53 RUI DA CADEIA 53
    PASSAV1IO O ARCO Di CO\t EIC iO.
    Que surge de novo basteando a bandeira da modicidade de prejbs em todos os
    asas superiores gneros. v v
    ^rJft0^!'0,0 reconhea *s Tantagens que de tal systbema lhe resalta, o que o
    propnetano do sitado aromen deseja, a a que desde j o convida: passando tambera a
    ajlar-lne os preCos de alguns dos gneros do seu expleadido sortimento, e para os quaes
    ffo a de mllho braaeo aaaerleaaa.
    e.sia encllente gomma, molla se recomcommenda como o aliaeiilo mate subs-
    ttocral e saudavel; servmdo n3o so para papa (no que superior de toda as ootra*
    gommas e ferinhas) mis tambem della se pode fazer pao-de-i, caogica, creme, bolb
    wncez, podim, etc.: o praco de cada pacote de urna lihra s rs.. mn caW twn aba-
    laaento.
    MANTEIGA INGLEZA de superior qualid*-
    de a 1,28o e t.loo rs. a libra, em barril
    se faz abatimento.
    DEM FiUNCEZA a mais nova que ha no
    mercado a 6io rs; a libra, em barris ou
    meios a 600 rs.
    CHA HTSS0N de primeira qualidade a
    2,8oo rs. a libra, almdesta ba muitas ou
    tras proprias para vender a retalbo, que
    se veodem de 1,600 a l,8oo rs. a libra.
    EMPRST0 o mais espacial quetemvin-
    do a este mercado a 2,2oo rs a libra.
    EM recular de l,6oo a i,8oo rs. a libra.
    QUEIJOS DO REINO ltimamente chegados
    pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado
    a 2,000 rs.
    LAT.\S DE CHOURigAS com 6 libras er-
    meticamente fechadas, a 4,5oo, de barril
    a 64o. a libra.
    E3TREMNHA para sopa em caixas sortidas
    de Slibrai, por 4.000 rs.
    VINH) VERDE do verdadeirosnmo da ova,
    e o mais proprio para se beber, "n'este
    imperio, pela sua extraordinaria fresqui-
    do e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
    iafa.
    AMEIXAS FRANCEZA5 em frascos de 4 e
    2 libras, a 2,800, e i,4oo rs. em caxi-
    nhas muito enfeitadascom diversas estam-
    pas a2,soo, ,8oo, i,5oo e (,3oo, res.
    BISCOITOS INGLEZES emlat^s conteni
    diversas qualidades a f.oooe 1,200 rs. a
    lata.
    PRIISCPE ALBERTO bolachinhas as memo-
    res presentemente conhecidas a i,600
    rs. a lata.
    v.
    Gro de aples preto a 1*500,I**} U, 30, t#508 e 4* covado.
    Gorgurao preto de superior qualidade a 20500, 2*800, 30 e 40 o co-
    <*
    Supariores moreantiques a 20500, 20600, 30, 30500, 40 e 50OO o
    covado.
    Bons cortes de moreantqae.
    dem de gorgurto adaraascados.
    f Boas pannos e casimiras.
    Sup ores alpacas, priocetas, merinos e bombazinas.
    Bons villudos pretos.
    Grande varieaade- de chales de fil preto e de guipure a 50, 60, 81.
    .100, 120, de 160 a 200, a de 210 a 800 cada um V "'
    Superiores retondas de fil preto e de guipure a 80, 100, 120 e 230,
    e de 300 a 600 cada urna.
    Superiores algerienes de fil preto e de guipure de 120 a 250, e de
    300 600 cada urna.
    Boas chailes de seda preta.
    Ditos de Merino preto bordados e outras. muitas fazendas pretas.que
    seria enfadonb enumerar, na
    DE ANTONIO CORREA DE" VASCONCELlOS A C.
    CBEHFO W. 13
    PHOSPHATO DE FERRO DE LERAS
    i>. EM H< li:\C I A*
    SALAME HAMBURGUEZ chegados no ulti-
    mo navio a l,6oo a libra.
    PREZUNTOSverdadeiro de Lamgo, a 64o,
    rs. a libra, e 56o inteiro.
    TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
    8,5oo, e 2io rs. cada urna.
    MARMELADA em latas de 1, 1 y, e 2 li-
    bras a 600 reis a libra.
    JALEA DEMARVELLO em latas, a 800 rs.
    FRUGTAS EM C\LDA pera, pecego. alper-*
    ce, rainha Claudia, e ginja a 64o reis
    a lata.
    engarrafado, inclusive o mai&fino que ha
    n'este genero, por 800, l,ooo, l2oo,
    l,4ooe l,5oo rs. a garrafa.
    FEUAO verde e carrapato em latas emti-
    camente fachadas a 600 rs.
    CHOCOLATE francez ein pacotes de 1 libra,
    por 000 reis.
    AZEITONAS daschegadas ltimamente, de
    Lisbi a l,2oo rs. a^^Qc^^oQ, a
    guarrafa.
    GAF avado a 24o rs. aliaraj:*.2,ooo rs.
    a arroba, e regular a 22o a libran e 6 5oo4
    a arroba.
    VINHO GHERRY do mais superior domar*
    cado a l,5oo rs. a grafa, e 15,000 rs.
    a duzia.
    MUSCATEl o verdadeiro de Setubal, a
    l,8oo rs. agirrafa, e2o,ooo a duzia.
    VINHO BORDEAUX das mais acreditadas
    marcas, S. Emilion. Sant Julien Hautl
    Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
    caixa de d izia, a 7,5oo e 8,000 rs.
    VINHO BRANC ) de Lisboa de excelente
    qualidade, e proprio paramissa, a 800,
    rs. a garrafa, ou 8,000 rs. a caixa de duzia.
    MADE1RA SECO a l,2oo a garrafa, e 12;ooo
    rs. a dazia.
    VINHO DQ RHEN0 superior, a 2.000 a
    , garxaf>, e 22,ooors. a duzia.
    VERMDTff d:3upejiprqpajijaflpjera cai-
    xas de)l2meias garrafas por!2,ooo,e
    garr.afas.pw l,2oo. rs.
    IfS liste- aiiimmaM
    Leras; assumniidadai u
    nosannaes da scien^ia. ,
    raia,convilei;en plWrtsa rj'^ir/^tic, ly1
    'A ACADRMIA 0G PARS.
    inoso to notavel como o phosphato de ferro de
    o inteiro'adotattm-nf com solic^dej-son igpal
    as, dotes-de estbmagd, digestoes penosas, ane-
    jpca das seohoras, irregularidade na menstruacSo,
    ralos rapida-naateuu modificados^or este ex-
    ceTl0Decoraposto. o conserta %tw excelencia da sauie e declarado superior-nos
    hospjtaese pela* academia.** todos,, os ferruginosos conhecidos, ao idoreto e ao citrato
    o^troo, porque.e olUaioe que conrea aos estmagos delicados, que n5o provoca cons.i-
    paeao nico tambem 'que^nSo enegrec a bocea e os denles.
    Em Pars na jm da Feuillade n. 7.
    A vanda em.casa deJlirai:, e.A, Caors.
    PECBI!VCHA SEM IGUAL
    i^\?,lrl!;S ie J)^'^,^S', ?e P"09 ail*niscados par vestido
    i??nI**'*1**-*, lardara de chitafraoeeza. pelo barai.sslc
    I
    OD
    cada corte
    cellos & .
    con1 13 metros
    j baraiisslmo preco de 50
    na loja das. coIwdms da ra do Crespo n. 13 de Antonio Crrela de Vascon
    Loja do Vigilante
    RA DO CRESPO #. 1.
    Este estabelecimento acaba de rceber pe-
    lo vapor Extremairitfj e de sua propria en-
    commenda, um compMftiAfodlio d ab-
    jectos de apralo gosto e alguns de comple-
    ta novidade, como seja :
    RiquijfiQos aecesseaio asta ccatraa,
    tendo djsdrepola^atfim^rlitil eoov
    tras maH.i qualMades.
    RicareslxiniH i^iatdoiai oa*'tC,la*
    todaJUWiiitrk,oam-.iaiai, aaeee*
    'sano para costura.
    Cixinbas de mnsica, tanto de veto come
    de corda. ^
    Riqusimas malasinbls de mdeirn for-
    radas da marroquun^ contendo o necessario
    para costura propria paca meninas.
    Lindos vasos para pos de arroz.
    Lindos livrrnhos com capa de tartaruga
    par missas.
    Riquissimo sortimento de enfeites para
    senhoras e meninas.
    Cintos inteiramente novos.
    F.vellas, de tartaruga, christal, e metal,
    para cintos de senhora.
    Loques de sndalo e de madeira.
    Riquissimos porta bouqueu.
    Lnvas yerdadeira3 le Jor.
    Ditas d& seda ede Escocia,
    Lindos botOes de christal, tanto para pu
    nhos, como para colletese abertura da ca-
    Muita attenc >!
    Grande hqu.dagao de fazendas e roupas fe-
    tas nacinas, na ra da Imperatriz n. 72,
    toja de Guirhara"es & IrmSo.
    to Mfl'ftsolvMoVf'liqMar por menos 20Tnr
    ewto, doqae emootra Qoal^oer part, vejam
    ^Chales de renda.
    Venfle-se chales de renda por #000, fazenda
    Qoefa-e venden por l!f e fl#090. (Utos de seda
    por 14# e I5,JO0O, retodas prelas i-TJSoV'm
    Isto s na rna da Imperairii n. 7S.
    Grande pecbincha.
    Dt}b/aias de edres mnilo finas a 40 rs, o cova-
    do, ditas meJnores.a iBO e 310 rn ditas orcandis
    de riquissimos deSenhos a 360, We 440 rs.% co-
    vado : s ni fu da Imperatrii n. 71
    iretanha de rolo.
    nba de rolo com 10 varas a 31300
    a peca, dita de linbo flno a8e8500.
    'ha
    as a 4, 4*300 e
    na rna da Impe-
    Quraavir
    ca
    6raf MCAe
    ha
    a
    :Ort
    cortes de
    cambraia bran-
    \kJ," c2r.es Wfl e4*'di,os bordados a seda a
    500 eoj, cortes de lia a 3, 3*300, 4, 4*300
    tork*!^0. ** e 3*S0 : s M rua da
    J**h*s a 210 rs. o covado.
    estao se acabando. '
    E' baratissimo, chales a 20000.
    Chales de mrin estampados a 2a U500 a>
    Cortes de brim a i4280.
    Grande sortimento de cortes de brim a 1*280
    Chitas a 180 rs. o covado.
    Grande sortimento de chitas a 180, 200 e 240 rs.,
    dita* iMDCeafts a 240, 280, 300, 320 e 360 rs., di-
    ta pmaie* 400,440 e 500 rs.: na rn da
    Impertira n. 72..
    Leacos a 2 a duzia.
    L^de-:eaa,rS "d wrtinwnto de lencos a_2*.
    s aa
    AZEVEOO i FLORES
    fUA DA CADEIA DO HECW1S H. 4V
    Vejain e admirem!!
    Chapeos de sol de seda abalo que valem I2& o R^ao vende a 105, e auenr
    comprar de-6 chapeos para cima tem abatimeato de 10 por cento.
    Camisus,
    Super ores camisas de peito de esgui5o pregas largas a 365 a du?ia, a quem
    comprar de ama duzia para cima tem o descont de 10 por ,ento.
    Baldes com catida.
    Superiores balees de murselina brancos e com listas de cor.
    Ron ia fella
    Calcas de lindas e superiores casemiras a 8;?000.
    dem escuras proprias para o invern a7J0OO.
    dem claras nnis inferiores a 5^300.
    Paletos saceos de panno preto fino a 40 e mais inferior a 8/foO0.
    Chitas para coberta a 28 rs o covado
    Superior chita para coberta, cores que os don s do Balio affimeam ser as mais
    Bxj5 a 280 rs. o covado, quem aerar de comprar c'iitas que todos vendem a 400 rs e
    28); o Balo tambem tem para vender um benito sortimento de chitas claras e escuras
    para vestidos.
    Madapolo que val 40$ a 6^500, lindos cortes de cassa de cor a 2#800 : vista
    dos precos cima, diro, a fazenda nio presta ... e nos affiancamos que ame-
    loor possive!, e se vendemospor e5tes diminutos pre?os para grangear maior numero
    de freguezes.
    Quem duvidar da veracidade do que flea dito venha
    ^ RUA jd mu n m. ss
    *^Pr0^r,etano este estabelecimento deseja chamar a attencaodos senhores pro-
    prietanos para os acreditados mechaoismos que continua a fornecer: os quaes arante
    ser como sempre, da melhor qualidade possivel: 4 8
    Machinas de vapor
    torca de um cavallo para cima. As,menores sio mu proprias para motores de des-
    carocamentos de algodo ; ellas viaj^m armadas e podem trabalhar den-ro de 24 horas
    depois de ebegarem no lugar. Ellas levam. tudo quanto preciso para o trabalho, e
    diversos sobrecelleates. As malinas mato es sao proprias para a moagem de canna
    e na detias que podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podem-
    seapphear aquaiquer rooeodj j exponte sem outra mudanca do que asubstituicaodas
    TrJaL fo'BafJ^"' ba-tambom com ffloenda Jul}ta- Hlas lem depsitos d'ag e boei-
    ros de ferro, e nao prec.sam para seu asentamento de obra alguma, qur de caranina
    casos de mort-js.de ammaes ou arrombamenlos de acudes, etc.. garante-se o assentamHn-
    m.Z^n13'- .^^^P'-'T^^P"881'08 cnsluS esergTpor
    fir^fh,'.111'11180016' a fa-C,lidade da coaac^ send0 especialmente considerad^
    tanto que nao ha lugar em que nao se possam conducir, qor po? torra, qur embarcado
    onloneiabrase a. senhores daengenho que a venda do t anima es e o servico da
    gente oceup^da no sea tratamento os bao de recuperar da maior p.4rte da despea do
    vapor, deixando-lhesavantagem de upw moagem certa eaccelerada; e acabando com a
    7Z> JlS?" C00t'aUad9 den0V08 anmaeS> eCm ****< Soq?e st
    Ihes reSdfmmdSSS9ar0 ^t? aos ct?Pradoeslk de vapores a vantagem que' D^TdTsSr e de algodSo para mangui-
    ines resolta de comprarem suas machinas garantidas em gma fabrica, tendo artistas cem- tos dsenhow. P ^
    nSc i*3 assent^.as mes,iaas ***' a maneira de trabalhar com ellas, ej pre-' Contas e tubos de ac.
    coDtrar SlfS q"alfer des irraT> facilidades estas que jamis polen en-1 Suspensorios de sdTe de algodSo.
    SnrfofSKr^S^f ?7'? 1ne*c,antw os ^uaesPr flta sXL n? SifS^i f, 8,m qUe Se qJaeira einPr8a-la3. e n<> caso de desistr. n3o ** como muitosoutros objectos que sel
    poaem pre,tar-I es soecorro algum; sendo que amia quaqdo vanham s fabricas para na enfadonho mencioear.
    concertar as machinas alheias, torna-se-ha preciso fice-' repentinamente moldes novos,! S no Gallo Vigilante rua do Oesoo n 7
    etc. para as pe$as estragad s. Ja numerosas vezes estes vendedores tem. representado
    *eas vapores como sen lo de forca raui saperior sua actual e verda leira forca: eoui-
    voeo este que nao s engaa ao comprador acerca i> trabalho que possa'tirar d van. r
    mas tambem da lu^r ao pagamento de um preco excessivo, 4 vista da forca real da ma-
    cnina que compram.
    A 5^000 a pe?a.
    Grande sortitneoio deaudapojo de 5*. 5*300 e
    ejl^dnojraelhores marcas a 7f, 9}, 8o00. *,
    Baies a 3*000.
    Venda se.nrp srande sortimento de baldes de ar-
    % a ^"a^' ** e 4*500' dil de musla a
    o} e 55oOO, ditos para meninas a 3 e 3o00: s
    na roa da Imperatn: n. 72.
    Gravatas a 500 rs.
    nneft MnmAr"de sorrimesto de gravatas a
    5UU, SiO, 800 e i, mantas 8a>sa 1*300 e 1*600
    , Ba >0J de G"nares 4 Irmao, roa da Impera-
    o"
    misas, estes botos tornam-se recommenda- (S^^iiJK.^.t^^Jafe1?!?-
    veis, por ser inteiramente novidades. | ios muito m a 6*, 7* e 14*. a dbnT
    Ditos de cornalina, brancos e encarnados, roa da imperan;* n. 72.
    para cohetes.
    Finas tbesouras para onbas e costura.
    Lindos porta joias.
    Ricos port relogios de poreeHana.
    Modernos penles de tartaruga e a imila-
    Co.
    Albuus para retratos.
    Agolbas e liabas para croebetes.
    Lindos- aderecos de christal.
    , Rosetas e alflnetes de dito.
    Aderecos completos para luto, assim co-
    mo brincos-e rosetas.
    Meias de seda para senhoras.
    Ditas para meninas.
    Sapatinhos de seda e de mirin, para
    baptisadoe.
    Touquinhas e chaposinhos para dito.
    . Las de todas as cores para bordar.
    Capellas para noivas.
    Gravatas e maltas para homem.
    Alfinetes- para gravatas.
    Riquissimos livrmhos para notasr sendo
    com capa de malriperula, marflm e cha-
    grn.
    Penas de ac de todas as qualidades, do
    afamado fabricante Perris.
    Froco e seda frouxa para bordar.
    Bengalias e.chicotes da todas as quriida-
    des.
    Dedaes de marfim-e metal.
    Espelhos dourados graades, e pequeos
    ditos de columna.
    Dito especiaes para as seohoras fzerem
    os pentiados
    Pulseiras tanto para senhora como para
    meninas.
    Riquissimas fitas lavradas e lizas.
    Diademas d& ultimo gosto.
    Ligas de seda.
    ver.
    /.i:^AH:rrs
    Tinta Inalteravel
    Para escrever
    de P. HAURfiR & C.
    PEBJfAiBUCO
    Tambem ha sempre prorapto Rodas d'.igua de ferro Sarilhos com cruzlas para as
    mesmas Muendas de canna de todo o tamanho, Rodas de espora e angulares, Paro?sou
    rhe.Pai? reC6be rCald0' ?'V0S e,portas de forna,ha' Taa d6ferro bad, fundido e
    n ?rrQas ?e erro alvanisadas para purgar assucar, Bombas simples e de repu-
    ?Li mb'ques df fe7- ElxOse rodas de carro, Arados, grades, enchadas a cavallo
    ?^inKinfTent0lde-agricJoUara' M"inhos efom.spara fazerfarinba e finalmente
    todo o objecto de mechanismo de que se costuma precisar.
    Na fabrica te facen obras novas encommenda e concertos, com a maior n este-
    za e solidez. O grande deposito de pecas e ubjeetos habthtam-na muito para este fin.
    aft0 eanhr JlTpne r' $era se?pre mui feiz de Pler dar '^rmacoes ou esclarecimento
    aos senhores que se servirero le seu presumo.
    D. W. Bowman, engenheiro.
    Esta tinta recommenda-se pela sua com-
    posica e fluidez como a melhor e a mais
    segura de todas as tintas at hoje conheci-
    das. Nao ataca as pennas de ac, d at
    tres excellentes copias, mesmo mitos dias
    depois de escrever, e preferivel a qual-
    qner outras tintas, particularmente para
    livros de oommercio, documentos etc de
    que se car09a longa conservacad. *
    Vende-se na livraria franceza rua do Crespo e rua Nova n. 18 de
    RANDB ARMZEM
    LOUCA, VIDROS. CRYSTAES E PCMCEUlMS.
    DE
    Ferreira Monteiro & Guimaraes.
    Wa rua larga dp Rosarlon. 3tji|0 neo
    )an
    ih pregj po-
    A loja de fizedas de Augusto Porto &.C.
    11 Rua do Queimado-^li
    A' loja d^ fazendas de Augusto Porto 4.C. chegou um gfrand* sorUmeBto de camisas
    mglezas para hornero, muito sawrores com colvinho^e sem colarinhos, cootinuando e casa a ter sempre completo sortimento de camisas de liuho e de midapofio inglezas a
    francezas para liomens e meninos ; seronlas de Hnlio e Qao colarinao-, de rauitos e^stos
    Camisas francezas para seohoras a Si, 5^508,.6, .. "
    Sobretudos de panno de duas faces fazenda superior.
    Vestidos de blonde cora manta e capella para noivas.
    Cortinados de cambraia bordados para camas e janelas de 120 a 805.
    Colias de seda e de laa e seda para camas de noivos.
    Grosdentple de'diversas e lindas cores e pretos.
    Molr tranco, luvas. mantas e capellas para noivas.
    Lindos cortes de cambraia braneoncamenTSTJoffos.
    Bonets, gorros e chapis de palha de Italia para senlibrag.
    Lindos cortes de foulard de seda fazenda de muito go&to.
    Cambralas, ISazinhas. e percales dos goslos mais modernos.
    Tpeles par sola, plano e cama e tapetes era.pecas.
    Alcatifa barata a 480 rs. o covado, que com pequea despeza se alcatifa ama sala
    Bons pannos pretos e aenes e grande sortimeato de casemiras pretasie de cores
    Sortimento de esparlibhos, baies, meias Boas para seohoras e borneas.
    Superior bombazioa, alpaca, cantao, princez&s e merinos pretos.
    Panos vendados para cadeiras e panos fios para mesa.
    Malas e saceos de couro para viagem e sortimento de
    Esteiras da India para for ar salas
    4i Rna do Queiinadon
    Verdaderos
    Collares Rbyer
    Electro Magntico
    Ou Collares Anodinos, para lacililar a den-
    tico das criangas e contra as convalses
    das^mesma, a estes collares nos escuzado
    fazer qualqner recommendacjfo, visto a
    grande aceita^ao que tem tido, o que pode-
    mos provar assim como, afiangar o effeito
    que elles produzetn, porque ha muito qr.s
    os recebemos e continuamos a receber por
    todos os paqaetes da Europa; e encontra-
    rlo sempre na loja do Gallo Vigilante, rua
    do Crespo n. 7.
    armazem de azendas
    baratas de Santos Coelho
    Rna do Racimado n. 19.
    Vende-se o segninte :
    Lencoes de bramante, de um s panno Dalo ba-
    rato preco de 320O. ^ ^
    Ditos de panno de llnho a 2*200 e> 2600.
    Lobertas de chita da India a 2J408 baT2SATSrS.PrPr,8 ^ *
    Ditos de cambraia de linlio flno a -4*500 Si i
    Atoalbado de algodSo branco a 2* a vara
    M 2Saatvara1,Dh B Cm l palB0S de'lar8Q-
    Panno de Hoho flno com 9 1|3 palmes de largo-
    i* pelo barate preco de 2*400 a vara.
    Bramante de Imbo floo de orna largara, pelo ba-
    ratissimo pre?o de 800 a vara.
    Toalhas de linho acoleaoadas para raaos, a 13*
    Ditas felpadas a 13* e 13* a dezia.
    buardanapos de linbo a 3*500 a dozia.
    Fianela de todas as cores para coeiros, a 880 rs.
    o covado.
    Tarlatana de cores a 800 rs. a vara.
    Baloes de 35 arcos 3*300, de 40 a 4
    Cambraia de linbo fin, a 4500, 6*500 e 9 a
    T3r.
    Cambraia para forro de vestido a 2*700 e 3* a
    pe$a.
    3*300' d& breUDh* rol c0 W ras, a.
    Pega de madapolo 6no e largo a 7*.
    Laazinba lisa de cores a 500 rs o covado
    Pecas de cambraia branca de salpicos com 8 e.
    mela vaaas a 4*500.
    preMdeVi Ci,SWBra bordados Pe' baratissimo
    Esleir da India propria para forro de sala da
    4,5 e 6 palmos de largura.
    Cambraia* flnas de cores miadas a 560 rs. a vara
    jste armazem tambem se encontra um granda
    - o uor medida.

    Tasso Irmaos
    Veadem no sea armazem rua de
    Amnrima. 35,
    Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
    Licores finos sonidos em garrafas com rolbu di
    idro e em lindos frascos.
    VinhosCberes.
    Santeroes.
    Chambertin.
    Ilermitage.
    Borgon' e.
    Chan !ne.
    Musca- .
    Reino.
    Bordeauz. ,
    Cognac.
    Od Ton.
    PAezei lagniol.
    mm,neiIiSfcte ^""ento ferruginoso tao notavel
    como o Plwsphato ie ferro delerts; as summ'-
    tJl^T d ?nnd0 ^"0 doptarara-no
    A S h As cores fallidas, dores de estomago, diaestdes
    Prosas, anemia, convalescencias diffice idade
    critica as senhoras, irregularidad no mens-
    rua*, pobresa do sangue, lympkatmo, ste
    curados rpidamente ou modificados per esse
    excellente composto. E'o conservador poVexcel-
    encia da sande, e declarado superior ros hospi-
    taes e pelas academias a todos es ferruginosos
    eoahecidos, a wdereto e ao citrato de ferro
    porque 6 o nico que eonvem aos estmagos de-
    cados, que nao provoca conspaco, o nica
    tambem que nSo ennegrece a bocea e os dentes.
    A venda as pharmacias de P. Maurer 4
    C. e A. Caors, em Pernarabuco.
    3 4pa>4KaHa9aaHB(
    -----------------------A.--.___!
    Novo e grande deposito de superior carvlo de Oardif na
    Baha.
    JDinn^jSmeS i0i, SaBl* & G-. de Santa :B>rbara n. 1, eslo habilitados a supprir de
    -, em condfgOes mai? favoraveis qae era outroaaafmifir depislm, a todoi os navio* a vaw nn
    A contratar oesla tota Domneos Aln lfatheos.,' H
    oarrio,
    ccarera nacneiie porto.
    Joaquim Jos GodcIvps Beltro tem "para
    vender em sea escriptorlo na roa do Vigario.n. 7:
    ViBho do Porto em barris de 4* e 8*
    Dito de dito em caitas de 1 dtrcla.
    Viobo superior da Figoeira.
    Azeite de pelxe em barris.
    Toros de Jacaranda'.
    Tabaco americano era latas de 1 libra.
    Ciixas com papel pautado.
    Cigarroa do B10 de Janeiro.
    MacTins para desearogar algodo, del Lenas.
    - P*M dealgodao da Babia, proprio para
    saceos da assocar e roupa e escravos; iem nara
    vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedd 4 C no
    sen escriptoriorua da Cruz n. 1.
    CHAPEOS DO ClfF
    < a 1:500 e 2:000 rs.
    Na praca da Indrpendeneta ns. 24, e 26.
    Francisco Jos Germana
    [RUA NOVA N. 21,
    acaba de receber um lindo e mafnifleo or-
    tiiiiento de oculos, Innetos, binculos, do til-
    timo e mais apurado gosto da Europa e ocu.
    los de alcance paw observacoes e'para'os
    maniimos^.
    ------
    Vende-se
    o^fff?1" sal2* p8rri,h Brtstol jr 3*200
    " /tua MiDeral de, Vichy.
    rl a e saes nstnrae.' de Vichy.
    u q de flgado de baclhao desempestado.
    Ulo de dito dito ferruginoso.
    Rob LafToctur.
    . Xarope de cadelna de Berth.
    Vinbo de Beilinl.
    Xarope da.Gibert.
    Leite antiphiliiico contra as manchas do rosto
    Confeitog oe ergotraa.
    Confeitos de iperacninha.
    Cigarro ap|ya4haUco da Jejr.
    O dontalgico de Dorado.
    Deposito, pharmacia de Pinte, roa larga do Ro-
    sario n. 10._________________i___
    Vende-se bren por jnato e a retalbo por menos
    de 4*000 arroba e a 140 e 160 a libra na roa da
    Cro do Reofe d. 37 jonto a loja de fontleiro.
    (
    ^



    .i



    w
    V
    oan* de .ww^v yWW#M^4MlMW4(^
    r*T
    v
    -
    *
    *
    ENCICLOPDICA
    RA DA EMPERATRIZ ARMAPEM DA
    PORTA LARGA N. 52,
    lauto a padaria francesa
    DE
    Paredes Porto.
    Neste estabelecimento encontrar o res-
    peiUvel publico nm variado sortimftnto de
    fazendas fraocezas, inglezas, suissas e alle-
    m5es, que se veod erao por preco commodo.
    Grande armazem de fazenda e
    roupa feita, rita da Imperatrlz
    a. a, armazem da porta larga
    Neste estabeleeimeato encontrara' o respeita-
    vel publico um completo sormeolo da roqpas de
    todas as qoalidades e prego commodo. como se-
    jam : paletots de alpaca, de merino, de bombati
    Da, panno, casemira, preto e de eores, caigas de
    odas as qualidadei, colletes de diversas qualida-
    des e pregos comroodos, chapeos prelos tranceos,
    fazenda e 10* a 63, ditos de sol de alpaca e seda,
    sobretodos de paoao proprios para vlagem a 115,
    meias craas de boas quaiidades e precos commo-
    dos, e outras moitas fazendas e roopas fe tas, que
    se veodem moito barato: do armazem da pona
    larga a.SI nnn
    600 rs.
    Adnilravelpeehlncha.
    Camisiobas de cambraias a 600 rs. para acabar :
    a ra da Impe r atriz d. Si, armasen da porta lar-
    ga junto a pacana franceza.
    Casemira
    Vende-se casemira de cor a 4* o corte : na roa
    da Imperatnz n. 52, junto a padaria franceza.
    Bafes
    Vende-se baloes (crinolinas) de todos os lama
    nhos a e 25500 : a ra da Imperatrix n. i-
    lunto a nadarla franceza.
    1^500
    ntremelo*.
    Vendem-se pecas de antremeios com 12 varas a
    1*500 : a roa da Imperalrlz n. 52, porta larga.
    . Chiles de reala a 40
    Vendem-se chales de reoda pretos, fazenda de
    boa qualidade, a 45 por ter porcao : armaiem da
    porta larga a, 52.
    Iletentas e bonrnns.
    Receben ltimamente nm sortimento de retondas
    e bonrnns de seda e de algode por barato prego,
    soutembarques de grosdeoaple, capas e manteletes
    por pregos commodos : armazem da porta larga
    a. 52, ra da Imperalriz.
    Cam l-raas lisas finas.
    Grande sortimento de cambraias lisas, qoe se
    ven tem a 3*. 3*300 e 45, dita muito fina Victo-
    ria a 5* e 55500, cortes de tarlatana de bonitos
    gostos a 3*500 4* : ra da Imperatnz n. 52,
    junto a padaria franceza, armazem da porta larga.
    Tiras e entrometas bordados
    Grande sortimento de tiras e entremeios borda-
    dos, pelo prego de 500 rs. a pega : ra da Impe-
    ratnz n. 52, junto a padaria franceza.
    Cortes de gorguro de seda
    preta.
    Vendem-se cortes de gorguro de seda preta
    para vestido com 20 covados, por barato prego :
    na ra da Imperalrlz n. 52, Junto a padaria fran-
    ceza.
    6**0 rs
    Cortes de calca.
    Vendem-se cortes de calcas Dar servigo a 600
    rs.: na ra da Imperatriz o. 52, junto a padaria
    franceza.
    I,5as de vestido.
    Cbe|oo a loja de Paredes Porto um sortimento
    de las para vestido a 240 o cooado : na ra da
    Imperatriz n. 52, junto a padaria franceza.
    Chambres
    Chegou um sortimeuto oe chambres para ho-
    mem a 4* e 55 : na ra da Imperatriz n. 34, toja
    de Paredes Porto.
    Vestidos bordados.
    Chegou a ra da Imperatriz d. 52, ricos cortes
    de carobraia, bordados a ere che, fazenda de 205
    por 125 : na loja de Paredes Porto.
    250000
    Grande pechincha
    Selecia com 26 varas a pega, largura de a pal-
    mos, a 255 na ra da Imperalrlz n. 52, Paredes
    Porto.____________
    VENDE-SE
    No armazem de V. *. Rasaos e Iva caro, roa do rifarlo
    a. 11, constanteinente, os ftegnlntaa artigas, tte
    receben por ene ornasen da pro? Ha de
    :\ i:\v-voiii4.
    i............ ........
    Legitima salsa, parnlha de Bristol, preparada por Laoman & Kemp.
    Verdadeira agua Florida, preparada pelos mesmos.
    Gaz em latas de cinco galoes, o maia parificado que se pode desojar da acreai-
    tada marca F. W..D. A C
    Relogios perfejlos reguladores, com corda de quatro aoito das, dos ajamados ta-
    bricantes E. N. Weleh.
    Gralxa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (de Pbuadel-
    Superior oleo para machinas de costura.
    Agulhas para as'mesmas.
    B'reu em Dnicas grandes e pequeas.
    Vende-se tambem:
    URDIll \
    4.a qoalidade.
    91. Estephe.
    St. Julien.
    C. Margau.
    C. Lafitte.
    ^ledoc.
    PORTO
    i* twlWade,
    Principe Reak
    Pedro V.
    Mara Pia.
    Princeza D. Isabel.
    Vctor Emmanuel.
    {taque.
    Malvazia.
    Vinho fino do Porto em barris de 5/, 10/ e 20/.
    Superior vinho doRbeno.
    Cera de Lisboa em velas e em grume.
    M
    27 lili DO Q1JEOIADO IV. 99.
    Madafolo.
    Finas pecas de madapelio.com 20 varas a 9&. '
    LENCOS,
    Lencos de cambraia branca, duzia 2>.
    dem de cores flxas para meninos, duzia 2$400.
    Cambraias.
    Cambraias de cores a preco de 260 a 300 rs. o covado.
    Guardanapos.
    Gaardanapos de linho, dozia 3)51500.
    Algodfio.
    Algodo trancado de duas larguras, proprk) para toalbas de mesa, |preco de
    4(?3O0 a vara.
    Kramante.
    Superior bramante de linho inglez e francez.
    Gambraia de liubo propria para lengos.
    ATOALHADO.
    Atoalhado branco para mesa a i #600 a vara,
    Entremeios de cambraia muito finos, preco 10.
    Lencos de seda para algibeira a I #600,
    LieillDACiO
    A DINHEIRO
    NA LOJA E ARMAZEM
    PAVO
    Ra da Imperatriz n. 60
    SE
    UUk SILVA.
    Tendo os proprietarios deste grande esULeleci-
    mete resolvido dimiouir o graode deposito dis
    fazendas que tem na sua loja armazem, promet-
    tem vender mais barato do que em outra qualquer
    parte, com o Om de aporarem dinbeiro e cada vez
    mais agradareis aos seus namerosos freguezes,
    portanto Ibes offereeem nm grande sortimento de
    fazendas ioglezas e francezas, as qnaes vendem
    por atacado e a retalbo. Compromeitendo se a
    mandar levar qualquer fazenda em casa dos fre-
    guezes, qoe nao poderem vlr a loja, ou mandar as
    amostras oelxando ficar o penhor, assim como
    coavidam as pessoas qoe oegoceiam em menor
    escalla que neste estabelepimeuto enconjram um
    grande sortjrnento, vendendo se-lhe apenas pelo
    preco qne comprara em prlmelra mi as fazendas,
    gauhandose apenas o descont, sendo a dinbeiro
    a visU.


    MACHINAS AMERICANAS
    Verdadeira* do fabricante X, Y. C antongin & c.
    ttoinhos americanas para moer ilho.
    Na roa Nova o. 20 e 22, grande deposite
    das verdadeiras machinas americanas de todos
    os f tricantes; se encentra neste deposito
    grande porcSo de machinas, e se vendem por
    menos preco do que era outra qoalquer parte,
    por se receber em dircitnra da America; se
    foraece todas as wplicaceg aecessarias ao
    comprador para fonservac^o das mesmas;
    neste grande estabelecimento seencontra mui-! (adunos a^t reaia-los; s Da oja e'armazem do
    tos artigos americanos, que muito deve agr-1 Prio toa da Imperatriz n. 60 de G^ma 4 Suva.
    dar a;js agricultores que usara de tees artigos, i llneos brancas a tfOOO res a
    encontra-se tambem todas as eollecc5es de de-
    senhos sobre os quaes se aceita qualqner urna
    encommenda, que coro promptido ser execu- ^n ^ cr jBg jst0 para acabar nai0ja d.
    tada ; .este grande estabelecimento, encon-: paVo n* ra da i-aperatriz n.0 de Gama s sio
    tra-se em grosso e a retali, grnde porcao i va. ^^ ; ... -
    de ferragens, e miudezas que se vendem por [Teco coaMaodo, pedmdo-se a allencao rosdea
    de todos para este estabelecimento que muito lucraro em fazer suas compras: nt.
    ra Nora n. 20 Carnero Vianna.
    As
    Na loja do PavSo.
    Chegaram pelo ultimo vai.or da Franca aa mais
    liqdas cambraias transparentes, granadinas, sendo
    com os padrSes de stinbas e flores, conforme se
    usam ltimamente as prfncfpaes cidades da Eua
    ropa, e vendem-se pelo baratissimo prego de 640
    rs. a vara na loja e armazem do Pavo, na roa d-
    Imperalrii n. 60, de Gama & Silva.
    sckales do navao a 2ooo e 2ooo rs.
    Vendem-se chales de merino eslampados a t
    e 25500 cada nm.
    Uitos demeno liso 35800.
    Ditos estmpalos de repon a 6J, 7*. e 8^000
    Hites pretoa bordados com. franja de seda a 145"
    Na loja e armazem do Pavo na ra da Impera--
    triz n. 60 de Gama Si Silva.
    Para luto vende o PavS.
    Setim da China com 6 palmos de largara, fazen-
    da preta para loto, propria pan vestidos e roopas
    para hmeos, sendo esta nova fazenda sem lustro e
    de muito boa quali(|ade, garaptind-se nao ficar
    rnssa com o lempo e vende-se pelo barato preco de
    25 e 25500 o covado, assim como ueste estabeleci-
    mento tem om grande sortimento de todas aa fa-
    zendas pretas como sejam cassas e chitas prelas,
    j las lapadas e transparentes, princezas, alpacas,
    sarjas, etc. : na loja e armazem do Pavo na ra
    da Imperatriz n. 60, *e Gama & Silva.
    Os esparttlhoff do Pavio.
    Vendem-se urna grande e variado sortimento de
    espartilhos dos mais bem feitos que tem 'viudo ao
    mercado, sendo de todos os unannos, vendeodo-se
    por um preco mnito razoavel: isto na loja do Pa-
    vo na na da Imperatriz n. 0, e Gama & Silva.
    Ronpa frita.
    Na loja do PavSo
    Vende-se neste estabelecimento om grande sor-
    timento de roopas, tanto de panno como caxpmiras,
    e brnis e pelos baraltesimos precos como sejam
    calcas de cawmira preta a 65 75 e ^5000re;s, pa-
    letots de panoo preto saceos a 65 85 e 125000 ts.
    ditos sobrecasaooso'e panno flnissrmo a 135 185 o
    255000 rea, e eutros-eiuitos artigos qoe seTla en-
    duzla.
    Vendem se en^os brancos fa-eoda
    jjelo bawrrtssimo preco de 25 a duzia,
    moito boa
    Ditos com
    MO DEPOSITO
    DE
    t/i rt -<""0 "? 73 >" > O S W ^l H ",
    - 03
    3 S 2 is-i e 8 s a
    DI
    Vi

    s
    E3
    Cu
    slsjffpsssailai.
    $B!vgi'-2 323.:So
    i.fiS.oSfeP.S'S: o"g
    o
    o Ss-g
    o. =5 g
    > aa 9
    q> "I r
    3S
    33
    3 2.
    Se?
    "ai"
    1
    a.
    3

    o
    o

    B>
    2 9
    o
    cr
    a.
    9 S-
    a
    tan
    >
    c
    o
    RIVAL SE.H SEGUNDO.
    Ra da Queimad n. 49
    Est disposto a cootinnar a vender por preco
    qoe a todos admira gueiram apreciar e vir ver para
    frttT
    Grozas de peonas de-^cn moito boas a 320 rs.
    Booets moilo floos para mecios a 15-
    Pentes de alisar cora costas de metal a 500 rs.
    Capachos redondos e compridos a 300 rs.
    Pnlceiras de contas para senhoras a 300 r*.
    Caixas de papel amtzade a 600 rs.
    Qaadernos de papel moito bom a 20 rs.
    Pentes de tartaruga a 25300 rs.
    Realejos para meninos a 100 rs.
    Escovas para limpar dentes a 200 rs.
    Baralh s moito finos a 280 rs.
    Caixas de p de arroz moito soperior a 800 rs.
    Caixas de lampariaas para tres metes a 40 rs.
    Caixas de obreias de massa a 40 rs.
    Grozas de botoes de lonca a 160 rs.
    Enfiadores de cordao e fita a 60 rs.
    Pecas de fita de eos com 10 varas a 320 rs.
    Cartas de alfinetestraneezes a-100 r*.
    Libras de alfiletes francezes 1* qoalidade a 25.
    Novellos de liaba com 400 jardas a 60 rs.
    Ditos ditos com 200 jardas a 30 rs.
    Caixas com alflnete a 20 rs.
    Pares de Iovas brancas e de cores aiOO rs.
    Grvalas de todas as qoalidades a BOOrs.
    Resmas de papel almaco soperior aawo.
    Caixas redoodas com estampas a
    Livros para asseoto de ronpa Iaada 1100 rs.
    Baoecos do choro moito boollos, a i60 rs.
    Frascos de soperior agua de colooia a 400 rs.
    MACHINAS
    PARA DESTROCAR ALGODAG
    Manwl hento de Oliveira Braga.
    53 Rna Dlrclla n.53
    Neste estabelecimento se eacentraro as verdadeiras machinas americanas chega-
    das ulhnamenle, as quaes sao feitas pelo mais afamado fabricante da America, por ts-
    so aviso a todas as pessoas que precisaren comprar, de se dirigir a este estabelecimento
    ciue comprarao das mais perfeitas neste genero, assim w>rao mais barato do que em oua-a
    qualquer parte, pora isso se recebe por conta propria, a onde eQcentrar-se-ba tambem
    grande-srtimento deei-ragens e miudezas.
    FAZENDA E ROUPA FEITA
    UCA MOVA M. *
    Ico & Moura, proprietario da loja de fazendas e ronpa feita, sita ra Nova
    ., fazemscienteao publico e particularmente aos seus amigos e freguezes, que
    acabam de receber de sua encommenda, um perfeito sortimento de fazendas Snas, entre
    ellas casemiras de cores proprias para-costumes-; panno fino dos melhores fabncantee
    Droprios igualmente para casacas e sobrecasacas e outras fazendas de vanados gostos,
    as ornea vendem com vaatagem sobre outro do mesmo genero de negocio, tanto pela
    modioidade dos precos como pela quadade especial dos artigos que exp5e a escolba de
    todas aaueUes que se dignarem frequentar seu estabelecimento.
    Os mesmos, continuando como sempre, escudados e robustecidos
    a. 24,
    Veo baratsimos preces de 15800, t600, 1500 e 25
    o covado, sendo fazenda moiioitea, s para aca-
    bar : aa Loja e armazem do Pavo, roa da Impe-
    iratriz a. 60-de Gema & Silva.
    Ilraniaue de Hubo do Pavo.
    Veode-se sdperor bramaott de linho com 10
    palmes de largora, proprios -para lences, pelos-
    baratissimos precos de 25 25600 a vara, assim
    come panno de Ikiho moito tico pelos baratissimos
    precos de 640,700 e 800 rs. a vara : na loja e ar-
    mazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 8, de Ga-
    ma & Silva.
    Case mi ras
    a 4, aa loja-do Pavo
    Veade-se soperior casemira eofestada, propria
    paracalga, paletots e colletes. pelo baraiissimo
    preco-de 25^00 cada covado, ou a 45 o corte de
    caJ?a,ndo faseeda qoe sempre se veodou a 35 o
    covado, ou a 35 o corte ; esta graode pecbocba
    liquida-se pelo pre;o cima, Da loja e armazem do
    Pavo, raa da Imperatriz o. 60. de Gama & Silva.
    Sadapoles a 3,ofj0 rs. a pessa.
    S aa loja do Pavo.
    VeDde-se pecas de madapolo fino com 12 jar-
    das, pete barato pref.o de 35500 -e 45000.
    Novidades
    Cambraias a Mara Pia.
    Cheparaea as mais booitai cambraias com listas
    de cores e com os mais delicados desenbes que se
    vendem a 800 rs. a vara, flnissiraos organdys do
    mesmo roso qne se vendem a 15280 a vara, cas-
    sas de crescom difirales e moderaos deseobos
    qoe se veodem a 240, S80 e 320 rs. o covado, lu-
    do isto moo barato em atteogao a qoalidade :
    na loja e armazem do Pa-vao na ra da Imperatriz
    o. 60, de Gama & Silva.
    drade pechluefaa em toalhas
    para mao.
    Vt-ndem-se superiores toalbas de linho proprias
    para mo pelo baratissimo prejo de 560 rf.. ditas
    a 640 rs ditas a HnitacSo das felpudas a 800 rs.,
    ditas fe podas a 15: peefcincha na loja arma-
    zem do Pavo na raa da Imperatriz n. 60, de Ga-
    ma & Silva.
    coBfianoaaue"IuesVtem rido dL;penada" pelo respeitavel publico, no espapo de lempo em J ATLANTA
    que se Vcham etfabelecidos, procurara envidar todos osestorcos a sen alcance para cor-
    esponderem sufficientement a expectativa deste e de seus numerosos freguezes e ami-
    ol por isso, admittiram para sua 'officina de alfaiate, quatro contra^nestres, ranec.o-
    KTegularmente sob a in mediata directo do mu.to hbil mestre Laur.ano Jos de
    Baros o qual activo e diligente como se ser. n5o se poupa aos mais aturados cuidados
    o^ sua arte quaS em de alistar com brevidade e presten qualquer obra de encom-
    "^r3' Ao contrari dos mailos que enebem as columnas do jornal com a repeticSo ociosa
    de anouneios em estyto sedico, nao precisamos aqu a natureza dos artigos que possui-
    Z^iarrn5ocoUocras.nc7ridadcdo6nossatratosBO pengo inminente qne resulta
    desaas antecipacSes sem fundamento.
    GRJtNDE
    ARMAZEM
    DE
    al^o'ceiito-
    Rua da Madre de Dos n. 5 e 9.
    Roupa feita e por medida.
    26 Rna Xova u. 26.
    Jos Antones GBimarae9..proprelario desteJ^^^^Jll^
    fazendas unas P^ ~JS7 &*2&1^^B
    com grandes habilitacoes tendentes a sua ^^^^^f^AJ^^^
    aflhando-6e bem montada a desempenhar qualquer enccmmenda por grande que aeja,
    focS orSirV contento de seus freguezes, vendendo ludo por menos do que
    - :oteressada que venbmn examinar seu estba-
    se es
    SaTttanti^^ simeomefaz a todos em,
    gT^te^a praca%mo.mesmo ^SZ'X^^ !S S '
    feitas que mandem fazer nesta oficina n5o sendo a conteute.de seusi doaoa, pede que firaetea.
    as queiram devolver, afim de notamente se tar ooJ T?P1' .iShS Venetn-sorico,tpXpm.
    mo declarara que nSo terao nennuraa responsebihdade, esperando .empre servir bem
    todos e de todos espera merecer protejo, sendo entrgale qualquer encommenda no
    _ "Na fabrica da travesa do Cariocaji. a- 24 ^ Qq m meD08 j^^ w for q mUiU orgeBCia.
    m dio fie ricino e arwte de Taxi* qMlwaw- FiaM'
    fraude novldade a tOO rs.
    Atlanta a 200 rs.
    ItlanU a 200 rs.
    Allanta a 20* rs.
    Chegoo para a loja do Pavo o mais ndo sor-
    tUaenm de6ta nova fazenda, com o litlo de allanta
    propria par* vestido e roopas para meninos, sen-
    do esta modernissima fazenda de la com os mais
    lindos gostos de qoadrlnbos e listras tendo entre
    ellas de cr rora e preta, co listras e qaadres
    brancos proprias para W, e veudeo.se pelo ba-
    ratsimo preco de 200 rs. o eovado onicamente na
    loia do Pavo roa da Imperatriz n. 60 de Gama A
    Silva.
    Cambraias de saltica a 2*500 e
    8?000.
    Vende m-se cortes da cambraia branca com sal-
    picos 25900, ditos com palmtobas a 35*90, cortes
    de cassas indiaoas uodo 8 varas e meia cada cor-
    te, teoflo etre eHes amitos rxos, pela baratissimo
    preto de 25500, para acabar : na loja e armazem
    do pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama A
    Silva.
    Vestidos brancos bordados a 69OOO.
    Vendem-se os mais ricos efirtes de tarlatana
    cambraia branca cora lindas barra bordadla, e
    trazendo todos os cortes enfeltes suficientes para
    corpo e mangas, pelo baratissimo preco de 05000,
    ditos com barras de cores, tanto de seda como da
    mesma cambraia a 65, 85 e 105, todos estes cortas
    sao ebegados pelo ultimo vapor, e veodem-se por
    ses diminutos precos na loja e armazem do pa-
    vo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Vestidas a U.
    Vendem-se bonitos ortes de cambraia branca
    coa barras de Cores e todos brancos, pelo baratis-
    simo pre^o de 45 : na loja e armazem do pavo,'
    roa da Imperatriz o. 60, de 6am & 8irra.
    na pelo baratissl
    mo preco de 85000 e-i05e0 : na loa e armazem
    do paveo, roa da Imperatriz. o- 60, de Gama &
    Silva.
    Cambraias brancas,
    Con 8 palmas de largnrae
    al na laja 4o pavo. .
    Vende-se cambraias brancas transparente tendo
    8 palmos de largora, oo duas largaras das regala-
    res, qoe facelita fazer-ee nm vestido apenas com 4
    varas. vendem-se pelea baratissimos precoi de..
    14000 Me, e 14380 a vara. Balernoste na loja e
    armazem do Pavo, roa da Imperatriz n. 60 de Ga-
    zna 6i Silva.
    Baldes baratos
    Vende o PavSo.
    Cbegoo om graode sortimento de baldes de ar
    eos sendo americanos qoe sao os melhores e ven-
    dem-se pelo baratissimo preco de 25300, 35 a
    35500: na loja do Pavo oa roa da Imperatriz o.
    60, de Gama 4 Silva.
    Mretanhas de rolo a 2*800.
    Vendem-se pecas de bjetauba de rolo tendo iO
    varas cada peca pelo baratissimo preco de 35Si0:
    lia loja e armazem do Pavo na roa da Imperatriz
    D. 60, de Gama & Silva.
    Grande yechlncha
    em chales a 44 na loja do Pavo.
    Vende-se tnissimos chales de merino lisos com
    franjas largas de retroz tendo as ceres seguintes :
    encarnado, azol claro, azol escoro, verde, cor de
    canna, solferino, majenta, branco e rdxo etc., esta
    fazenda veode-se sempae a 65 pela soa boa qoali-
    dade e agora liquida se pelo baratissimo preco de
    45 por ter grande porcao: na loja e armazem do
    Pavo aa roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
    Silva. '
    A 44 pechincha em cbales de renda na loja
    do Pavao.
    Vende-se cbales de reoda pretos tendo 4 poDta*
    e sendo muito grandes pelo baratissimo preco de
    45, ditos de renda de seda a 85 e 105: oa loja do
    Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
    Silva.
    Para mo
    Lencos bordados
    Vende o Pavo.
    Ust estabelecimenlaacaba de receber om, va-
    riado sortimento dos mais bonitos lencos de cam-
    braia primorosamente bordados e preprios para
    m qoe vende pelo barotissimo prego de 15 e
    15600 caca om : oa loja e armazem do Pavao na
    roa da Imperalriz n. 60, de Gama i Suva.
    Ultimogosto em lazinhas
    Acoa-se om graode soriimeoto das mas moder-
    nas : a Baria Pa, Garibaldinas, malbisadas, lisas
    e de qoadrinho? qoe se vendem por baratissimos
    precos e do-se as amostras : na loja e armazem
    do Pavo oa roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
    Silva.
    Guarda lianlia,
    Vendem-se bonitos guarda banba de laberynto
    proprios para eocoslos de cadeiras, pelos brratissi-
    mos precoe de 28 a 35006 rs, oa loja do Pavo na
    ra da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
    os cortinados do Pavao.
    Vende-se om graode sortimento dos mais ricos
    cortinados bordados, proprios para camas ejanellas
    pelos baratissimos pr. eos de 85,105. 165, *05 e
    255000 r. o par, assim como pecas da cambraia
    bordadas e adamascadas proprias para o mesmo
    flm por precos razoaveis, oa lija e arrnazem do Pa-
    vo na ra da Imperatriz n CO, de Gama & Silva.
    Os carhins Yendem-ss os mais bonitos cachios de mama de
    la com bonitos gestos, proprios paia sahidas de
    theatro e bailes etc. etc. oa loja e armazem do Pa-
    vo na roa da Imperatriz d. 60; de Gama & Silva.
    Algodo-'iuho forestado
    Vende-se superior algodosinho com 8 palmas de
    largura proprios para lences, pelo barato preco
    de 15000 rs. a vara, na loja e armazem do Pavo
    ca roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Orfandy a' 1;OO na loja do Pavo,
    Vendem-se os mais floos emais modernos organ-
    dyes de crescom os mais delicados desf-nhos.sen
    dofazenda de 15600 rs a vara, e liqoido-se ;-el
    baralissimo preco de dez tostSes a vara por esta
    retn lomando ora pequeo toque de mofo, isto na
    loja e armazem do Pavo na roa da Imperatriz o.
    00, de Gama & Silva.
    Manguitos a oOO e 640 reis, -
    Vendem se manguitos e caleinbas para meninas,
    ipelo baratissimo prego de 500 e 640 reis, na loja e
    armazem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, d
    Gama & Sirva.
    Lencos riesea a isOOO
    Vendem-se lengos de sed grandes com bonitos
    desenhos, pelo baratissimo preco de 15000 cada
    um, mantinhas para grvala a 15000, 800 reis, oa
    loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
    ma & Silva.
    Sedas largas a 1#600.
    Se pavo.
    Vendem-se superiores sedas com 4 palmos de
    largora, sendo dos padrdVs mats bonitos qoe tem
    viudo ao mercado, e vendem-se pelo baratissimo
    prego de i00 o covado, cortes de ditas muito
    bonitas com 18 covados a 335000 : na loja e ar-
    mazem do pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gatea
    & Silva.
    As colchas do pavo.
    Vendem-se bonitas colchas de fusto pelo bara-
    lissimo prego de 65000, ditas a imitacj a 3f00,
    e graode sortimeolo de cobertores, tanto de la
    como de alpodo : na loja e armazem do pavo,
    roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Alpacas de cores para vestidos.
    Chegaram as mais bonitas alpacas de cures pro-
    prias para vestidos, sendo lisas e lendo de todas as
    cores mais modernas que tem viudo ao mercado, e
    vendem se pelo barato prego de 640 rs. o covado,
    ditas lavradas com as mesmas cores a 720 rs.. di-
    tas de accento branco com palmas de cores a 600
    rs., todas estas alpacas sao muito largas e vendem-
    se por estes diminutos prtgus : na loja e armazem
    do pavo, raa da imperatriz n. 60, de Gama &
    Silva.
    Cambraia da Escossia.
    Vendem se as mais Boas cambraias da Escossia
    todas transparentes tendo mais de vara de largura
    com 9 varas cada peca, pelos baratissimos precos
    de 65, 65300,75,85,' 95 e 105, grande perhin-
    cfei : na loja e armazem do pavo, ra da impe-
    ratriz n. CO, de Gama & Silva.
    Casimiras de qnadrinhos.
    Vendem-se bonitas casimiras de qoadrinhos
    braaco e preto pelo baralissimo preco de 258U0
    cada eevado uo a 45800 o corte, ditas de cores, fa-
    zeuda muito boa, a 25460 cada covado ou a 45000
    o corte : oa loja e armazem do pavo, roa da Im-
    peratriz o. 60, de Gama & Silva.
    Madapolfio a 34500.
    Veodem-se pega de madapolo com 12 jardas,
    sendo mnito Bao, pelo baratissimo prego de 35300,
    dilo moito largo e encorpado a 45000 : oa loja e
    armazem do pavo, roa da Imperatriz n. 60, de
    Gama & Silva.
    Corplnhos pretos.
    Veodem-se bonitos corpinhos de grosdeoaple
    pretos, sendo rieementente entenados, a 105 : na
    loja e armazem do pavo, roa da Imperalru n.60,
    de Gama & Silva.
    Para noivas.
    Vendem-se ricos cortes de seda branca iavrada,
    vindo cada um armado no sea. cartao, com a com-
    petente pafana e eapella : oa loja e armazem do
    pavo, roa da Imperatriz o. 60, de Gama &
    Silva.
    Chales de renda a 4*000.
    Vendem-se os mais modernos chales de renda
    prelos pelo barato preco de 45006: a loja e ar-
    mazem do pavo, rna da Imperairlx o. 60, de Gama
    &SUa.
    Cera ama re I a.
    Na loja de Gama A Sirva, na da Imperatrit a.
    60, tem para vender aera s-marella em porcao, seodo
    em barricas e em caixes.
    Caseaairas pretas a 4 Veodem-se cortes de casemira preta soperior
    qoalidade pelo baratissimo prego de 4J300, gran-
    de pechlocba; na loja e armazem do Pavae na
    roa da Imperalriz n. 60, de Gama & Silva.
    los agricaltores
    flaiadrn -Brothers G. acabam de receber de
    Uvanpaol vapores de (oiga de 3 a 4 caaallos com
    todos os perleoces, e mu. proprios para fazer mo-
    ver machinas de descarogar algodio^ podando cada
    por trabalhar ale e*ni 140-Mwas, lamben ser-
    m para enfardar algodo oo para outM.gualqoer
    ctico em que osam trabalhar com aniraae?. Os
    esmos tambem tem a venda mactinas america-
    is de 38 a 40 srras: os pretendentes cHrljam-
    i ao largo do Corpo Santo n. 11.
    Grande Sortimento
    fazendas" bahatas
    Roa da Imperatriz n. 36
    Loja e arnaazeaa da Arara
    BE
    Lonrenco Pereira Mcides Guimaraes,
    Pechineba chitas 200 rs. o covado.
    Veode-se chitas escuras e claras a 200 reis
    covado, ditas fraocezas finas a 240, 280. ;20, 3CO
    e 400 ris o covado. Ra da Impera triz leja da
    Arara n. 56.
    Arara vende bretanha de rolo a 3^60.
    Vende-se pegas de bretanha de relo a 3f06tf.
    pegas de cambraia para vestidos a 35000, 35N9,
    450OO e 55000. Roa da Imperatriz loja do Aran
    D. 56.
    Cassas francezas finas a 240 o covade.
    aone?f'se nsa* fBcttas para vesdrs a Ms\
    280, 320 e 400 ris o tuvado, ditas de listas da
    t&res monto Anas a 120 e 800 ris o covado. Raa
    da Imperatriz loja do Arara n. E6.
    Arara vende cobertores a 1(5500.
    Vende-se cobertores de pello a 15500, roben*
    de cbita a 25000.corxas de damasco a 45000 ditas
    de osto a 35000. Ra da Imperatriz n. 26.
    MadapolSo francez a 3!500 a peca.
    Vende-se pefas de madapolo francez e&feslae
    de 12 jardas a 35500 e 45000, ditas de dilo ioglea
    de 24 duas a 41000, 55500, 65500, 75000,85000,
    95OOO e 105000, ditas de algooaozoho muito Os
    a 35000 45000,55000,65000,75OOO e 8000.. Roa
    da Imperatriz o. 56.
    Arara venda cortes de cambraias de papel
    fi 3( 00.
    Vende-se cortes de cambraia empapeladas de 7
    varas a 35000, de 7 ditas a 25500. Ra da' Idspe-
    ratriz loja do Arara n. 56.
    Cortes de tarlataua de cores a K000.
    Veode-se corles de tarlatana o> cores para
    vestidos a 55000 ditos de catiibraia branco borda-
    dos e de cores a 45000 e 55C00. oa da Imperatru
    n. 56.
    Arara vende lasinhas a 200 rs. o covado.
    Vende-se lasinbas para vestidos a 200, 240, 320
    e 400 res o eovado, ditas muito Anas estampadas
    a 3C0, 400 eoOO ris o covado. Roa da imperelnx
    o. 56.
    Arara venae os baloes a 2j$000.
    Vende se banlSes de 20 23 e 30 arcos a 35000,
    35500, e 45000, ditos mnito finos e im'derno9 da
    cor elegante a 35000. 355(10. 4;f000 e 55000, ditos
    para meninas a 35000 e 3&500, ditos de morsuas
    a 55OOO, chitas largas com um pequeo toqoe de
    mofo a 240 res o covado, ditas finas a 320, 360
    e 400 ris o covado. Ra da Imperatriz loja da
    Arara n. 66.

    arope
    peitoral e dulcificaste
    DE
    SAINT GEORGES
    Prepralo por
    IUM VLLT e t*
    phtmacaulicos de S. L
    o principe Napoleto
    Cora rpida de las
    molestias seguentea:
    losse, catarrhos, pleu-
    resa, coqueluche, am*
    anas, fortes constipa-
    coes, irrilafSet das
    bronchos e do veit,
    bronckite,phti*ica pul-
    monar, aslma, pnem-
    monia,anginas, amg-
    dtiles, tuisechronua,
    rouquido. Os mdicos recommendo ao mesme
    lempo o uso das excelleni.es pastilhas peto-
    raes com o bucco d'alface o laureiro-
    cerejo, que se preparao no mesmo esubele
    mento.
    A venda as pharmacias r de Maurer e A.
    Caors. ______?______ _
    Breu em barricas pequeas.
    Cera em velas de todis os tamaubos..
    Bogias.
    Mercurio.
    Na roa do Vigarir n. l'J, Io andar.
    Vende-se pm cavallo de sella por prego com-
    modo : a tratar na fabrica da travessa de Carioca
    n.2.___________________________________
    Vende-se na fundigao da Aurora, as melno-
    res e mais perfeitas caiinbas com fita de medir, a
    tenas de ferro galvanisado, tudo por pregas ra-
    zoaeeis.

    Loja ra do Imperador nu-
    mero 32.
    Vende-se ea 1 ova loja de calgados francezes to-
    das as qoalidades de calcados mais baiato do qaa
    em outra qualquer parte "em coosequencia de rece-
    ber doctamente dos melhores fabricantes da Em-
    ropa :
    PREgos.
    Borzpguios de Soler dos melhores gas-
    peados de lo tre....... 105000
    dem idero de bezerro...... 105000
    dem dem.......... 95000
    Mem f'ancez patente dem..... 9:000
    dem dem.
    dem gasp Ueni bnm lona todo.......
    Mem 'dem ga?p> aJos de lustre. .
    dem idem ponteira amarella. .
    dem para seobora eoftitados fabricante
    Jolly...........
    Idt-m idem sem enfeite ultimo gosto. .
    Mem idem.........
    dem amazonas para meuinas, de todas
    aseares...........
    dem sapatiohos para menina de todas as
    qualidddes_de 15000 a.....
    dem sapatos de tranga......
    Id m idem estampados. 0 .
    Assim como ooiros artigos que seria enfadonhe
    mencionar, garaote-se a boa quadade da fazeuda
    por ser a mais nova no mercado.
    75ftOO
    7*00
    55000
    55000
    450OO
    55000
    55000
    45OOO
    55500
    25500
    15281
    15400
    W!
    Escravos fgidos
    Desappareceu no da 2 de juono do corrente a*>
    ao o escravo Raymnndo, pardo, o qoal tem os sif-
    oaes segumtes : estatura regular, bastante corpe-
    leoto, deotes inteiros, cara redonda, cor de garapa,
    tem em um dos bragos tres grandes letras e mais
    signaes no mesmo braco em que tem as letras.
    representa ter 25 annos, porm nao tem barba
    quasl nenhuma, tem os ps bastante grossos eli-
    do sertao. Ja esta' porm no Recife de 8 para 10
    annos, bstanle trabalbador, tanto do servigo de '
    casa como de campo, occopava-se nesta praca em
    servteo de servente de pedreiro e trabalbava coas-
    o mestre Mangirico e tambem carregava agua.
    Costumava trajar nm palelot de bnm grosso eat
    forma de camisola -, soppoe-se qne tenba Ido para
    o serto do Ico em algum comboy felto almocreve:
    roga-se s pessoas qoe o prenderem quetram lva-
    lo a soa seobora D. Marianna Augusta da Rocha
    Bastos, na roa da Aurora o. 42, qoe alii generosa-
    mente se recompensara' este trabalbo, ou ao Sc
    commendador Manoel Luiz Viraes.
    Attence.
    Recommenda-se aos senhores capites de caas-
    po e autoridades policiaes a priso do escravo da
    Dome Adalberto, com os signaes segumtes: cabra,
    baix pernas um pouco arqueadas, barba cortada,
    muito prosista, anda sempre cosa a cabega de lado:
    prendendo-se levem no a ra do Imperador n. 17,
    que sera recompensado o apprebensor.
    Aeba-se fgido de bordo do patacho nacional
    Bemfioa, o es ravo mariobeiro, de oagj, de nome
    Antonio, com os signaes segulntes : rosto compri-
    do, nariz chato, beigos grossos, barba e estatura
    regulares e que rpr qoesn apjrebonder dirija-se a roa do Vigarip a.
    ;.10lt-escriptorr8,,qofi sera' geoerosameote recoat-
    ;peosado:________. ________ ,. t. ,
    EstA'-taflido desde domingo o escravo Ha-
    noel, ja bam,Cnbecido por ter [evado ferro aa
    oescogo, o qual tetaos signaes spgdimes*: poeea
    barba, cor Tula.teVou calgi de algodo e anisa
    de dito ji bao seda-. pede se encarecdameote a
    quera o pegar de o levar a ra estreita do Rosana-
    d. li, que sera' bem recompensado.
    i-seclc
    ap


    s

    >' i


    I


    *T
    I
    Diario ate reruaOiieo ** MthhkO 4 de Af Mi* ale 186(5.
    ^4-
    LITTERATORA.
    Illm. e Exii.Jfc.*-lomando parte na batalha
    do da 34 do co
    botara, major Ces?r Augusto da Silva, que a i I lllm. e En. ft-f- %>f!
    bora da tarde esteve reaoldo diviso de que faz do dia 34 do coitine n?ez a brigadi sob ea com-
    barte, portou-ie eom o sen balalhJo como era de mando, cump-e-me- levar ao eanbeciaeoto fe V.
    esperar, com toda a calma e valor: diqu-Ua bora!E". tod.>s L'oteor*eacWque nella sVaeraat do-
    TBEATIIO DA GUERRA.
    .... PoretD em <,,anla edere, bem como o maior do 26 ranle a accao.-
    ' t .?Jl^"T??" ,0T" l8aaC RMro "* ^Vredraenle bravo, i Em vir.ade de ordem de V. Exc, fateodo-amar-
    " recnagaudo o inimigo doflioco esqaerde do aese: ebar do )gar,
    acaropameBto, segundo ooasta me, sob as ordens forgar Zjj-fesqoe/da
    qoe bontem encelamos, coraegamos boje a dar aos reotacando iJatg0 daflioco ^ da ^ 0bar do ^ onde
    Jeiiore* as parc.aes sobre o mesmo combate do 3i acampamento, segando 009sta me, sob as ordW forcar csqoerda da lioba dbatalba
    .de mato, depois da coramuncacao do do Htm. 8r. brigadero Jos Lula Sleoa Barrea aehmSecupfia por urna grande o
    P" Uso nada poss informar acerca do comporta ah tive a saliatago Je mais opa tet glemunhar
    Quartel-general do coramando em cliefe dos ter- ment0 do batalho, do seo respectivo chrfe, e do a Intrepidez e valor do soldado brasilefro, .que ab:
    - citos adiados da vanguarda da Lagda Tranquera, referido major durante o resto da batalba. j nega a vida pelo amor da gloria, e
    Teobo nossa frente a V. Etc., que, calmo e
    acertadamente nos diriga, flz, depois de disposips
    em ordem de batalba, o bataibio 13." de infantera,
    1*, 33.*, 36* e 40. de volnniurtos- da patria re-
    peilir com a malor energa o iuimtgo- que avanga-
    va, fazendo o embrenhar-se as mata prximas
    as suas posigdea, que ja' nos otleodiam com um
    vivo fogo de artilharia e fogoeles a' congreve. Em
    vlrtode de ordem de V. Etc. fajeado retirar 09
    coros das proximidades das referidas matas, para,
    como quiz V. Exc, ver se o ioimigo vollava- a
    Quaalo ao mea quartel-general, cumpre-rne fn- fwdeodo, porm, deixar de mencionar os meos em- Vido,
    25 de malo de 1866. Os cffle.aes de estado-roaior das.a d.v.sao, cap-1 f"* "te o d*v*r que
    lllm. e Exm. Sr.-Ao communicar a V. Exc. o lo Guardo Emiliano da Fouceca e Joo lisiarlo 8
    -resultado obtidosobre o inimigo no centro, sjb mi- Braodo de Lima, lenle Joo Xavier do R;go
    nhas ordens, no combale de bontem, curopro com ^arr alferes Aphrodizio Jo.- de Araorim e Fran-
    satisfago um dever de justiga, fazendo em rainba c,sco de Pau,a Argolo, desempenharam com malta
    parte orna mengo especial de lodos os ebefes offl- dedicado e valor o seu dever, o primeiro, que ja
    ciaes e tropas brasileiras que combateram deb.ixo bem conhecido,susteotou dignamente os seas foros
    de miabas ordens, por sea honroso comporlamento de Dri?ura, e o ultimo ajnda recruta mostroa co-
    as peleja. ^ \ ragem e apreciavel calma, nio alterada nem mes-
    Igual recommeodacao permitta-me fazer a v:'moP',res,1,alas' <-a 1Msi ** g" mataran,
    um pnsloneiro ferldo paraguayo que coadazia elle
    na garopa do cavallo, fararam-lhe a calca no jo
    Iho e quebraram-lhe um dos vidros do bnoealo
    permita me fazer
    Exc. das forjas que compSe a 6* divisio do gene,
    ral Victorino, qae faz boje parte do exercito allado'
    da vanguarda : a diviso do general Argolo e a '
    3* do general Sampaio, que entraram pela esqaer-
    da e recbagaram o Inimigo que bavia flanqueado
    por esse lado o nosso centro. O 3 bataibio da di-
    viso do general Sampaio, que combaten na van.
    guarda, e o regiment de artilharia it ordens do
    commandanle Hallet, com fogos certeiros contribui-
    rn) a recbacar o inimigo com a immensa perda de
    gente qae teve.
    Deas guarde a V. Exc-Illm. e Eira. Sr. mare-
    chal de campo bario do Herval, commandanle em
    cbefe do exereilo brasileiro.Venancio Flores, ge
    neral em cbefe do exercito da vanguarda.
    Quartel general, acampamento do depotado do
    quartel-mslre general, em Toyuty, 29 de maio de
    1866.!llm. e Exm. Sr.Para que V. Etc. tenha
    perfeito conheciraento dacondacu dos officiaes e'
    pregados na reparti a mea cargo, no cmbale
    de 24 do corrente, tenbo a honra de informar a V.
    Hxc. qae, ao romper o fogo do inimigo, maodei or-
    dem aos encarregados das reservas de muuicoes
    de artilharia, cavallaria e infamara, o capito Joa-
    quim Antonio Ferreira da Cunta, que segaissecom
    a resoectiva secgo de carretes para a linda do fo-
    go, bem como o alferes Joao Chrysostomo Gomes
    da Mtvelra com as de infantera, o qae campriram
    satisfactoriamente, sem que faltasse soccorro de
    munice-* hnhas qae combatiam; igual procedi-
    mento teve o alferes Antonio Jos Fereira Jnior
    com as raonigSes de cavallaria, sobre o flanco es-
    querdo, oade combateu com urna linha de alzado-
    res outra do inimigo, que j se acbava a 60 passos
    de distancia-; sendo morto nesta occasiao am Ps-
    ragaayo pelo soldado da 4' companbia do bataibio
    13 de inf*n3ria, Goilherme da Conceigo,.qaando
    aqulle se apawximava primeira carreta para
    incendia-la.
    que trazia a tiracol. O cabo de esquada do re- car8>' "'"I08'-08 em o**** eonvenienle a e*pe
    gioenio de cavallaria ligeira Manoel Antonio Ray-
    muodo, minba ordenanza, que leudo o cavallo can-
    eado atiroa se alm da oossa lioba sobre am Para-
    guayo, tambem de cavallaria, com elle batendo-se
    a' e.-pada matoa-o, e apossando-se do cavallo, oeste
    montado voltou, parece-me ter incontesiavel direitoj
    a estas Hnhas, qae por amor a' justica, a sea res-
    peit 1 com vivo prazer aqai escrevo.
    Os louros qae eolbeu a divisio castaram-lbe 4
    tfflotaes morios, 10 feridos, 7 contusos, 31 pracas
    de pret moras, 374 ferldas, 27 contusas e 13 ex-
    traviadas ; mas a peda do inimigo pode, a' vista
    do numero de cadveres deixados sobre o campo
    de batalba, avaliar-se pelo menos no triplo da nos-
    sa. Alm disto perdeu elle, lomadas, pela dlviso,
    quatro bocas de fogo com muufcSes, ele, ires cai-
    tas de gaerra, seis cora tas e tres diras, consi-
    deravel qaantldade de armamento de infamarla e
    e algum de cavallaria que leo j sido ealregae
    repaf lico competente.
    Das parles dadas pelos commasdanres de briga-
    das e corpos da dlvisao, e bem asslm das relafdes
    a que se referem, dlgBar-se-ha Wie1. ver qual a
    conducta dos respectivos officiaes e pravas, qoaes
    os nomes dos morios, feridos. contusos e extravia-
    dos e bem assm qnaes os corpos- qae tomaraar as
    bocas de fogo e!mai arligos belliess-de que cima
    trato.
    O major Joo flapflsta Jederaur, alferes Joaqaim
    Idelcbiades Ferris Lobo e Joo Antones Barbosa
    Bwidao camprlram> as ordens qae Ibes de.'cotr
    cernentes ao servir-: o lente assislente desia
    repartido, Joaqaim Jos de Araajo Oliveira Lobo,
    muito me coadjiuou no ser'iro, durante o combate,
    especialmente quando o ioimigo penetrava sobre a
    oossa eaquerda ; observando eu em todos corageon
    e aogoe fro. Quao o ao eapitio Antonio Adotpho
    Charo e lente Henriqae de Azeredo Pires, 90
    romper o fogo os paz disposie^o de V. Exc-, para
    me transmita* as ordens, e s V. Etc. pode, ajui-
    zar sobre o procedimento desles dous oflciaes.
    que, seguado fui informado por diversos chefe?, se
    poriaram conj coragem.
    O capttao Gandido Cordeiro de Sorna-, o esqua-
    Arao de transporte muito trabalhoo, foi incansa-
    ,el em conseguir retirar todo o cardume do flan-
    co sobre o qual o inimigo carregou. rosadamente ;
    oncorrendo para o bora desemyenho deste servito,
    rioa vontade e interesse dos offlcb.es sobalternos
    do mesrao esquadro, disliDgo^do-se entre elles o
    lente Joo Jos da Sit Neito. O major Manoel
    orra de Araujo e Silva, que se acbava tt'ato a
    esta repartico, acampado, euovisanir e eomr
    com urna -davina em pnno, apresentar-s. Ba
    frente, qoando o inimigo carregava, sendo por isso
    recommendavel o seu procedimento.
    Acerca dos coraos d 8* brigada- dett drvlsao
    qae estireram dorante a batalba em diversos pon-
    tos, ontros qoe nio os da esquerda,.nad* posso i
    vista disso dizer, e assim limito-me-a destarar a
    V. Exc qne slolo-o- profundamente, qoe me retiro
    acerca desss tropos- a's partes eaias por sese res-
    pectivos ebefes, qae-antro a esperaos d qae
    Ibes faro a merecida, justica os eomrmaeVaDtes
    das divisos sob cojas ordens estvera Devo,
    entretanio commanear a Y. Euv que prxima-
    mente a's 4 bora da tarde se me aprsenlo*] na
    melhor ordem o 8* batalho de ioAoteNa. t*r'en-
    cent a essa brigada que fi-lo eocorpora*" a" 10*, e
    conservar em lit* eom o 22" e 2t> peM-eacentes
    a sta ultima, aura de emprega-lo cawveDiente-
    irMote, se anda necessario fosse>
    A' meia hora da larde, havando-me- o- Exm. Sr*
    general D. Venaaclo Flores deelarado um* do dom-
    inando de toda a esqoaMa de oossa liaba era en o
    inenmbido, e leudo para Isso posto a" minba dispo-
    sico tambem a 3* diviso, orara andad a peio dis-
    uado coronel Jaclntbo Machado de Bittenceurt,
    della. conservei jnnto a' f-o 6' bautho de volan-
    tarioSa de que cbefe o disttncio iaajor francisco
    Agnello de Souza Valeate, que desde o coroeco da
    accao com ella esteve na esquerda, e que mulla
    di"iimamente se porto.
    ra-lo, e como, ceg arada pela isa audacia, se ver-
    tasse a nos aggredtv, empenboa-se novamente e
    combale, fue, apezar da- desproporjo com qoe nos-
    batamos, dispoodo elle de cavallaria- e artilharia e
    protegido pelas suas baleras, foi nova-mente recha-
    zado e juacado mais o campo de cadveres, dei-
    xaodo grande porco de armamento,, algomas
    boceas de fogo, muniedes ecavallos-, romo v-se
    das parles juntas dos comat-aodaoles dee* referidos
    corpos.
    Durante as 6 horas que timaos de batane aoiei
    sempre a melhor disposico aos- Srs. coamandao-
    le de corpos, teoenie-coroni Frandsco Yiefra de
    Faria Rocha, do 40-"de voluntarios, qae, calmo e
    coa valor, muito bem dirigi o-seo corpo f teoenie
    eoroad'Marcdlno de Moura Aaofaerqae, 4
    de voluntarios, qae e-oa o sea eorpo alad sem a
    Inslrocco prehraiaar da pequea uctlca t eom
    elle o qoe.se"poda desojar do militar brioso; ma-
    jore Fraaeisco Frederico Figueira-de Meo,-.de
    26a de voluntarios, e Manoel Deodoro da Poaaecar
    do 2* da mesma denonoaco, que-compriraD. ooru
    formar, a V,fitc. qne o major do 4o baiaUao de
    caladores a cavalie ^aejaj^de Paul* Gamargo,
    assislente darepartigo dq ajudanle-f^neral, tran-
    msto de miabas ordens portou- e com valor du-
    rante o renbido combate o capito de 3* rgimen*
    Jos Codibo Borges, assisteote da repartico do
    tel-mestre-geaeral, cumprio satisfactoriamente
    m as ofcngasoas a sea parge; o capito do S*\
    irpo provisorio da guarda naoiorial Pedro Carlos
    Camargo, a quem cbamei para servir junto a
    esconhece o"este coramando, durante o combate portou-se com
    0 arrasta a reivindicar' dignidade e valor. Os alferes escriturarios fre-
    derico Saln de Sampayo Ribeiro, do 3" regiment,
    e Joaquim da Roeba e Sonta, do 3 dito, assim
    como os meas ajadaate* de campo e tenenfc* Jos
    Joaquim Meooa Barreto, do 10a corpo provisorio, e
    o de ordens alferes Joo Caraeiro da Footoura
    Menoa Barreto, do 3 regimeato, portaram-se com
    valor e dedieacao- na traasmisso das minba
    orden*.
    Junto achara V. Exc, as parle dadas pelos com-
    maodantes dar i* e 4* brigada, bem assim dos
    corpos das sesmas, acompaobadas- das relagoes
    do feridos e morios em combate, con ueclarago
    do officiaes e pravas qae meis se dsimt-c-iram.
    Deas guarde a Y. ExcIiimi e Etm. Sr, general
    baro do Herval, eomruandameem ebef do-exer-
    cito ero operagSes.Jbs Lua Menoa Brrelo,
    angaderw.
    Illm. e Exm. Sr.-He vendo a brigada de-meo
    CMBmandor armada infamarla-, lomado pane
    activa na batalba que-leve lagar do dia 2* d*>
    andante da 14 boras otisou-menos al a5e meta
    da larde do mesmo dia, eompre-me levar ao coobo*
    cinwalo- de V. Etc. a* oceurreucia? que ne>.la-
    tveram inga**.
    Toado eu reoebido ordenvde V. Etc. para avan-
    car atacar o-Qanco direito do ioimigo, qae auda-
    cosaoeme avaa**ava pelo- nosso flanco- esquer do
    assir o cumpri faaendo avaoear >ela estrada emre
    o baokado e o malo que fl at poeifoes iniaigas, e tive a*>atisfaco de-presen-
    ciar qoe os Srs. eomandani#;. officiaes e pragas
    dos coraos se portaram bem cumpriodo seca-deve-
    res, reaellindo com-dignidade-o valor ao immigo,
    que aoe fazia uro vivo fogo do- fazilarla e artilba-
    os seae dereres com valor e dignidad, IOrnando-e-| ria, coaferme foi por V. Etc. presenciado, loeaan-
    eom aqaotle dignos domencao. jdo-se-lhe nessa Jornada urna pega de artilbaria de
    Tendo oSr. major Angosto Cesar da Silva, eom- J campanea, que tive- a honra oV mandar a V. Eae.
    pelo 3o aadete i sargento do 3-1 regiraeoto de ca-
    mandante do 13" de Vofanura, e-n>.eio danopo^
    scgoido por ordem de V: Etc. a auxiliar antro -vallara ligeira Eloy Francisco de Menezes a 4.1-
    ponlo, eomo v-se de soa parte, iaferaao que dvao- meida, que com entras pracas se roe apreseateo
    te o lempo qoe junto a>mim combateu mais-ceofw- com ella na occasiae-do conflicio.
    moa > digao cooceMo da que ja"goza, pela saa
    eorageo saague frie.-
    0 raeo esiado-maior, composle- dos assisUate
    capita- do estado-moor de 1.' daeee Raymand
    Maxiaao de Sepulveda-tserard, eapitaade commis-
    sao da 4." fcatalho de ofaniaria Jao Loiz Caaal-
    caoti Kchoa e ajudante d-ordeo JL* leoeote da.*.*
    regiment de artilharia Jos Sah-Miaae Feruande*
    dos Res, portou-se coa dignidad*, no cumpr.mea-
    lo de seu* de veres, traasraiitini ordtns em qpal-
    quer paato da linha com desambaraco e valor.
    Levo maisao cooheeiaaemo da V. xc qoe-o-ea-
    pi la o-Joao Luiz Cav-Ucanti L'ct*., leudo sido, .'rido
    o major fiscal do 22e-eorpo de- voluntarios^ sohre-
    carrogoc-se das obga-*5es deste por acte eepoau-
    neo e consealimeato meu, em enjo deseaipenho
    bem portou-se, como v-se da. parle inclusa, da res-
    pectiw commandanle.
    Davo fazer eap^cial meaao a V. Exc. dos ca-
    bos- de esquadra do l3-bataih&{> de iofatteia Sa'
    lovnioo Jos Paqneno e Jcs Antonio daSooza,
    pelo sea compostamento. e valer apresaatados no
    combate.
    O.nosso prejateo constadas partes dse^eoea-nan-
    dantes dos carpos desta brigada, quo- jumo re-
    mello a V. tac, tendo apenas de lamentar a.perda
    de 3. officiaes- e di Boreales pracas de pret. e os
    ferimentos. de outra, entre as qoaas contam s
    os majorca Figueira de Mello, que foi substituida-
    no commaado da forga que dirigia oelo capito do
    8.a batalho de infantera Flix Jos-da Silva, e So-
    TOroam se digao pelo sea valor o sangue-frio' o
    major eommandaeta- do 1*. corpe- provisoria dt
    guardas-nacionaes Maaoel Ignaato da Silva, qoe,
    baleado seo cavado, avancou a- p, sendo- logo
    depois ferido em am* per na, o qna o iropossibtoi
    de coathMar no coramando de sea>cot*po, passaodo
    a corornanda-lo oeste- aeto o ser> im-.r.ediato, o- ora>-
    jor Manoel Seratim daSHveira, que-se portoaae
    tudo cota valor, eorageo e sangae-frio; bem como
    majar eornmaodaole d2*regim8MoJastiniaoo9a>
    bino dRocha o oapMo Weaoestao Jos de Gli-
    veira,. commandanle iaterino do 3e regimeato r
    tambo se poriaram bem o capito do 3 rgimen.
    lo JosDiogo das-Re, tenente- Jonqaam Jos 3*p-
    tisia, alferes Pedro Pweira de Magalaes e Frac-
    cisco. Manoel da-Asevedo, do .*.* oorpo de cagadore
    a cavallo.
    Sao-igoalmenta-digno de loavor pela sua tora-
    gen*, e valor r>Sr. capito da guarda nacional de t*
    corpo Vasco Aatoni da Footeara Chananeoe e
    teneote do 3o- regimeato de cavallaria ligeira Tctor
    lavares Lefias, qae ainda feridos levemente no
    eooaego do combata se conservaran em seus pesio
    al o Ota detie.
    pregados, pois que tal vez deit-m de ser lembrados
    em seas corpos, visto qoe se achara as minhas or-
    detui capital Angelin de Carvalbo, tenuVse posta-
    do na liaba da frente em um bataibio, fot baleado
    no brago esqaerfo em occaslio em qae corornan-
    d "va ama companbia desse balalbo; alferes Pao-
    lino Caetano de Soaza, eamprio eom o sea dever;
    2* sargento o 1 corpo Manoel de Oliveira Bueno
    Fimo, com proinptido e valor traasmiltia minhas
    ordens, sendo ferido por ama baioneta em oceasio
    de salvar das garra do inimige o Sr. capito Au-
    reiiaao, do 7 corpo, que na oceasISo da carga o-
    cara a p e cercado pelo inimigo.
    Co djuvaram-me tambem na oceasio da carga,
    Iransmitlira-ra eom presteza as ordem (leste 'mi-
    mando, os Srs. teaenles do 2 corpo Antonio Mar-
    ques Franca,- do 10 Firmino Maria Mirtms, alteres
    do 2 corpo Augusto Jos Correia, Antonio Joaqo'no
    de Jess e do 5* Lucea Jos de Araojo, os qoaes
    perlaram-se cem bravura, ^endo, porm, de justi-
    ca levar ao conhecimealo 6o governo a itrtrepidez
    e bravura do capilo do e> eorpo Jos dos Santos
    Roballo, que cotr aleijado da mo direita.
    EToquanto me-abe levar ao conbecimeoRs-d
    V. Esc, para que ebegue ao de. Etc. o Sr. gene-
    ral em- ebefe.
    Dea guarde a V. Erc.lllm, e Etm. Sr. briga-
    delro Jos-Lniz Meona Baireto, eemmandame da
    segunda diviso.Manoel- de Oliveira Bueno, coro-
    nel commaadante da 4* Drigad
    B-.Ti- a urB eoQvengo destinada a assegu-
    fori|os eaos que os curam a proleegio a
    direlio, da part de todo o povo ervili-
    rar an
    qae
    sado.
    Bm virtudo d'esta eoavengo, as ambnlaacis e
    os aosairte* militares sao considerados como neu-
    tros, com tanto que nio sejara guardados por qual-
    qu-r forga. militar.
    Opessoaldos hospitaes e das ambulancias, par-
    ticipa do beneficio da oeutralidade, assinyaomo os
    habitantes do paiz" qae prestaren! soccorre-s-aos feri-
    dos.
    O habitante qcrc recolher feridos em sua eas-r flca
    livre J? aboletameofos e de urna parte das contri-
    bugdes de gaerra.
    Urna baadeira distiattiva e rjsiforme ser adop'
    teda pelos hospitaes e pelas ambulancias, mas #r-
    veri ser senpre acompaohada da baadeira naaiO'
    nal.
    i
    -
    O 1 tribunal martimo permanente do 3 distric.
    to-, qoe tem a sea sede em Brest, jovgoe uas ses-
    sdes de 19, 20, 2* e 32 de juaho oito do tripolan-
    tes da Fcederis Arca, aecusados de piratera poc
    se lerem fraudulentamente apoderado do navio,
    empregando violencias, seguidas-de'bomeHMo.
    Ja' am um numero- deste jornal demos- aoticia
    dreutaetaociada deste erime.
    El POLCO Df TOO.
    L-se na Chrwtiea de Londres do Puternational,
    de 23 do corrate :
    0 restos mortaes do illastre-Ricardo-Gofodenro -
    peasam na igreja- da aldeia de' West Lavingt n,
    em iagar que elle mesmo linba< escolbrto para soa
    sepolura, por qoeloi all qae passoa-parte da soa
    Mda.
    Ninsaem pensa ero andar o seos resto para
    entra igrwja, mas todo desejam qae se eleve am
    monaiDctMo no ioterior da atibad de Wstmmeler
    a um do maiores horneas da Inglaterra.
    Efcttva'aente, ningoer merecen-mais do tjne
    elle lerosea nome gravado nos maros de Wet-
    mraster, easa igreja na-artal repousaor os aeaess
    illostres O Sra-Bretaaba.
    Alista- d'esses poete,, d'esses rei, d'sse* ao'
    mnade estado e d'esseseaeardotes estarinoompie-
    ta em-quant nao contiver nome de-RIfeardO' Cob*
    den.
    K' o que a loglaterr reeaabeceu.
    Peio intermediario dos-sea mais eiebres so'
    temporaneesv ella pedio -aotorisago a deio- de
    Wcslrainster para perpetaar a memoria oe Gobdea
    pela casagao nm moaameato digno-do fj-ometor
    da livre troca, ao reciato- da abbadia* da- We&-
    mlnste -
    E" raro ven aassoas te dMinctas, mas- ee-jas
    ideas df Reren eompletameat em poltica-e-em fs-
    iigio, *-eooireave espontneamente, sem distioe-
    co de paMido, e expr-miree a sua- admiragao
    respeitesa pelo grande bomer de estado.
    last.aos-citar os nomes-de Gladsioae, Dis**aeh>
    TemnysoD, Ga?!oa Dickees,- Jaaaes Cla,* o Mspo
    de Oxl-ird, o peofessor Maorio e o doquade Ar-
    gyll.
    . Todos estes- boroens, qna represntame partidas
    'o opoestos, de-tam-se as man sobre o- tomoa do
    illustr-eoooa--M6*a.
    E'o maior elogio que se-pdde fazer c1 uro ho-
    rnero
    Jt galera FmJeris ArcO, em maio de 1864, sabio
    de Marseltn para Cette, afim da reeeber ah earga
    de rinbosyearvo e bebida espirituosas; por coala
    do estado, com destino par Yera-Crux-
    Nb dia 38-de junno, ine- em viage, os mari-
    aheiros, indisciplinados e embriagados eon as be-
    bidas da carga, qoe subtraniam, revoltaram-se, as-
    sassraaram e deitaram ao tur o capitio e o ira,--
    medalo, depois B*bgaram om pagem de H-aatm
    indeji as faacba, e obrgaraat o coziabeifo a
    soittdar-se, e por aimo saqoear-tm o navloenwt-
    terauMio a pifa.
    Urna batera de tuatro tocas da fogo de calibre
    seis, coromandada pelo capito Joaqaim Xavier
    de Oliveira Pimental, e duas pecas de monteaba
    dirigidas alo 3-tenante Joao Luiz Gomes foram I driguea-buiz BacAtott, qoe nao poderam letoatM
    postes a' minba disposico qoasi a's 4 horas da lar-
    Deas guarde
    " YlC-Uln. e Etm. Sr. gene-
    , hpVi Commandanle em chefe do
    ni barao do erW'. Ferrrira d s)v* Juntar,
    eterotto imperial.-Jos rw
    da 1* diviso, em
    lenente-coronel.
    Quartel-general do commando
    Toyuly, 27 de maio de 1866.
    I,,m. e Etm. Sr.-Possuido da rad-J** satja-
    rente.
    Poaco depois das 11 boras da *******
    dia.sabitameme atacados os eterctos almde
    frente e flaocos pelo paraguayo, teve de repellir a
    ^fessao, apara esse flm depois de haver, em
    drade das ordens de Y. Exc, deitado de prove-
    ci artilharia de 12 a 8- brigada, commandada
    pelo distiocto coronel D. Jos Balthazar da Silveira,
    segu com a 10- de qae cbefe o corooel Carlos
    Reso, em direccao extrema esquerda da oossa
    linha de batalha por ser a parte della a qae mais
    cumpria atteuder-se eolo, j por sua importaocia,
    e ja porque para all convergiam consideraveis
    forgas paraguayas das tres armas, ao passo que
    diminutas erara as que alli tinbamos nos. Feitas
    as precisas disposicOes, e collocadas as tropas na
    devida ordem, ltenla a natoreza do terreno, e em
    vista do inimigo a combater, avangaram ellas, e
    para mim snramamente grato poder affiancar a V.
    gxc qoe avangaram bem, e qoe, depois de feilos
    aleuns movimeolos exigidos pelas occarreocias do
    combate, oo obstante a porQada e teoaz resisten-
    cia do inimigo, s quatro horas mais ou menos da
    tarde bavia sido elle desalojado das posigdes que
    occopava, e deltas assim como do campo de bata-
    lha nos acbavamos nos de posse, gragas em pri-
    meiro lugar, 4 Providencia, depois ao enlbusiasmo
    e bravura de nossas tropas e coragem calma e
    refleetida do veterano Carlos Resin, commaadante
    da 10a brigada, edos distractos cheles dos bataibdes
    2* de voluntarios major Manoel Deodoro da Fonce-
    ca, j lao conhecido qae baste dtxer deile e doaeu
    corpo, foram o que tem sido, pols que importe isso
    nobremente
    da, e assim j nao temi emprego conveniente a
    dar-lhes, conservei en posigio a balera e mao*de
    as duas pegas de raooUnha aproximaremos da es
    querda a ver se poderia ainda emprega-ias, mas,
    havendo o inimigp recua Jo, fl-las renalr a' batera
    de seis, e devo eotret'.iVio commoaiear que nos of-
    ficiaes e guarnigo'js dessa -irtilhari notei a mes-
    ma animaco b enthosiasmo daqoeeslavaro po-
    suidas oossas tropas, e que tanto concorreram pa-
    ra o brilhao've tnurapho de nossas armas pdo qual
    felicito V. Etc. a quena Dos guarde.lllm. e
    Exm. Sr. marecbal de campo bario do llorval,
    comojaodante em chefe do exereilo em operagSes.
    Vxandre Gomes, de Argolo Ftrrao, brigadeiro.
    lllm. e Exm. Sr.--Gumpre-me levar ao conheci-
    mento de V. Exc a disposico aparte qae loma-
    ran* na batalba de 24 do corrente mez os. corpos
    da brigada sob o meu commando.
    Logo no principio da acgSo recebi ordem de V,
    Exc. para qoe fleasse a brigada de prolecgo a
    nossa artilharia de 6 e de 12, oa posico em que
    alia se acbava, destacando o 46" eorpo de velaote-
    rios da patria, para a esquerda do 3o batalho de
    arlilharia a p e fleando os ootros batalhdes, 8 e j
    10 de infantera e 10* crpo de voluntarios, pro-1
    tegendo o 1 batalho daquelia arma.
    Pooco depois S. Etc o Sr. general em ehefe de-
    terminon-me qne avangasse com os tres ltimos
    bataibdes a reforgar a linha dos da 6* diviso, qoe
    protega oa frente as baterra do 1" regiment de
    artilharia a cavallo,
    seguir o
    dos, pw nova ordem de S Etc., o 10* e 46 cor-
    pos de voluntarios voltaram para atacar o inimigo,
    qae accommellia o nosso flanco esqoerdo ; flz en-
    trar o 8* batalhio na citada linha dos da 6* divi-.
    sao, dispondo o 16 batalho em ordem semelhante,
    na re aguarda do eentro da mesma. All conser-
    vei-me assisliodo ao vivo e bem nutrido fogo de
    nossa arrtilharla a Infamarla, que fet o inimigo de
    sea iatento desistir.
    A' requisigio do Exm. 8r. general D. yenancio
    Flores, o 8o batalho mareboa dada para a freote
    a sustentar o ootros corpos qae ah combatiam,
    conservando-se na mesma noslgo o 16 batalho
    at as 5 heras da larde, qoando por ordem do mes-
    mo Sr. general foi enea-regado de recolher grande e infanta i la.
    numero de feridos.
    Jamo envo a V. Exc. as partes dos comman-
    dantes dos corpos deste brigada, acoropanhando a
    o combate.
    Deas guardo- a V. Exclllm.. e Exm. sr. gene-
    ral Alexaadr Gomes de Argollo- Ferro, comman-
    danle da L*-diviso.Cario Btsin, coronal cora-
    mandante da 10* brigada.
    Quarlel-gsaeral do commaado da 2.a didsao em
    Tuyuy, 36 de majo de 1866.
    Illm. e Exm. Sr.Teoho. a honra de levar ao co-
    nheciraento de Y. Etc. qjue tendo a dwisio sob o
    meu commando coroposia da 1.a e 4." brigadas de
    tomar pos gao a' frente do inimigo qne ateca va o
    flanco esqoerdo do ejercito no combate effectuado
    no dia 34 do correle, das 11 boras poaco mais ou
    menos da manha s 5 1/2 da larde, muito me 11
    soDgeou o comporlamento da meas commaadads
    oa calorosa lata qae ti vemos. Fazendo avangar a
    1.* brigada ao maodo do tenente-coroael Augusto
    Cesar de Araujo Basto sobre o flanco direito da
    forga inimiga que nos atecava cora viva toga, este
    carregou com tanta bravura que o tez retroceder,
    procurando elle em soa retirada tomar aova posi-
    co oa costa do mato; poru embad, por isso
    qoe, sempre com denodo carregava esta brigada
    nao s devido a* bravura dos soldados como i ener-
    ga dos offl-iaus que os commandavam, divisando
    no teante-coronel Basto calma e saague fro, o.
    qual foi contoso em um p nessa mesma occasiao^
    nao deitando camiado de acompanlur sempe a
    soa brigada at o Bm.
    Depois de entranhar-se no mato o ioimigo, volte
    pela costa do mesmo a procurar om logar ooave
    Diente para eotrar no rinco aflm de cortar a re-
    a cavauo, para onde Bz i-*- \ ^ outra forca inlBj|ga qU9 se acbava em
    46- de volunterios.^ Apenasjah jhega-1 ^ com ^^ infaDlar|as Bmi3 ^^ neS1
    oceasio recebi ordem de V. Etc. para tomar nova
    posico, a' qual del logo coraprimento, indo collo-
    car-me em frente ao boquetro, onde recebi aova
    ordem de V. Etc. para proteger a brigada ao maB-
    do do coronel Freites, que se acbava no menciona-
    do rinco, o qne assim dei rumprimento; e leodo
    encontrado o inimigo em frente de noasaa forcasJ
    tomei o commando geral de toda linha, e mandando
    carregar sobre a forca inimiga, nao vacilaram os
    nossos soldados em bem cumprir minba ordens,
    fazendo o retirar ja' desmoralis|do o inimigo qoe
    abandonou completamente o campo que oecupa
    va ; essa forga Inimiga era composte de cavallaria
    O coronel Manoel ie Oliveira Boeao ao maodo
    da 4* brigada, portou-se cora o valor e sangue fro
    que o caracterisam; oo obstaoteter pooca forga
    O lenle- do 4* corpo de cegadores a eavaMo
    Joaqaim Francisco Moreira, al/eres do 3 regimee-
    to.Bemjamin Persira Monteiro, assisteote d depo-
    tado do ajadame-general e qaai>te,l-mestre--*ooeral,
    e alferes Btroaaldo Antoaio de Mallos Tettes de
    Menezes, meo ajudante de ordens, se portaram
    com digaidade e sango -fri,, levando e traoamit-
    tindo com presteza e prociso as ordens qa Ibes
    erara dadas por este coramando. Tendo sido logo,
    aps o,primeiro eocootra coa o ioimigo ferido o
    alferes. Mallos, mea ajedaate de orden, chamei
    para occopar esta lugar, o tenente do 5> eorpo de
    eagadores a cavallo addido ao 3 regiment Luiz
    Jos da Fonseca Ramos, qoe tambem desempeobon
    e comprio seas de veres com dignidad, saugae-fria
    e presteza.
    Estas occorrenclas tiveram lagaa tanto no cm-
    bale com o Inimigo pelo flanco e estrada citada,
    como quando novamente foi por Y. gxc. determi-
    nado qae avancasse com a brigada para o rtcaao
    esquadra do mato j referido;, tato eff'ctuado,.fui
    ainda coadjnvar a forga qoe alii se acbava, e
    tomando a. posico e logar por Y. Exc. indicados
    se fez 8-q vivo fogo avaogaodo, de que resultoo
    ser o ioimigo, immedi atrnoste rechazado.
    Nao, posso, igualmente deixar de levar np.confie..
    cimealo de Y. Exc. que o Sr. lenente-coronel Joo
    Luiz da Coste Lirino, coraraandante do o corpo
    provisorio da guarda nacional com, am pequeo
    esquadro a p armado a davina, do,corno do seo
    commando, qae por ordem de V. Exo.. tambem
    avancen junto a essa brigada, se portaram bem,
    mostrando o mesmo teneola-coronei calma e san-
    gae-frio.
    Pelas partes e relagdes jantes dos Srs. comman-
    danles dos corpos, que tenbo a honra de apresen-
    ter a V. Etc., se condece o numero de officiaes e
    pragas, feridos e morios que temos a lamentar du-
    L*osmente-a-a noticia dtseter alistado o deque
    de ebartres segundo fllko do duque- d-'Orieae, no
    exercito italiano.
    Q.daque, de Cbartres- oSareceu effecti-*aaaente
    os-seos sercps ao rei Ylotor Ernmaauel, uas este
    oo os. aceitn.
    O motivo-deste recoaav dia ama sorrespoodencia
    estraageirayfaada-ae em. v*-ne, tendo outr"sra o du-
    que dado a sua demissao de officiai Uliaao quando
    a genera*. Cialdini : i\..dk> as Marcas,, dando por
    desculpxa saas opiniSe religiosos, o re de Italia
    nao poda boje acceitar, de novo os seos- servigos-
    por qoe -.poderiam produzir se oircarastaacias ana*
    logas,
    Como os leitores sabem, o nainiste-do O'Donnefi
    pedio ao parlamente.bespanboVa snspenso do ar--|
    ligo- 7. da consiitucao.
    Com a suspensa o d'este arSgo .acarara os bespa>-
    obes sem a mais.preciosa.das.saas garantas, npi*
    elle dispde que nenbum bespanhd pode ser dsdo,
    nem preso, nem separado do. seo domicilio nem
    ter violada a saa casa, se-aajo nos casos e asu tur-
    ma proscripta, pelas leis aespannolas.
    Como de-aonstrago de respe i to pela coaaioiia do
    visconde do.Uruguay foi, expedida a segaUMe nota
    pela legado oriental na edrte :
    t Rio de Janeiro 30< de jnlho de 1866VSr. cn-
    sul gen).O Ex.m. Sr. Paulino Jos Soares de
    Souza^vjsconde derogoay, prestoa oa mais rele-
    vaotes. servicos ao oosso paix, come, ministro dos
    negocios eslrangoiroa do Brasil nos aaoos de 18iOJ
    a .853>
    t Recordando asses servicos eom profonda eaw-
    A>trtpdagae--*od*3 de jafeo-eiabarcoa,- parte
    era ama lancha & parle era urae-caoda, e navega-
    ran sem rumo,, evado pelo veot-j,
    I*> dia 4 avistaran am navio dteemarquez, qae
    os leven para.Cbe-Yerte, donde foram condazidos
    para Bfest pela-corveta de gaerra raneeza-L-
    Monqf.
    Em Franga os-crltni-Beeos flier^n-om relatorio
    dando a galera cecson-alragada eo capito,o im- -
    mediato e as mais-victimas.como morios em conse-
    quencle donaufiagto..M-\ JustinianaAobert, irmao
    do iamedlato, actuado ao primeiro-retetoro algo-
    ma eireamstaociae,- apparentemeoe roslgnifieaa-
    tea, -oa inverosimeis,. iostou coro o m-nistro da
    maricha para qo maadasse proceder a ama n-
    vestigueo, que oo prodoaia resollado- algom.
    Cbioot, mogo da fiaderis Arca, reeeteso de cahir
    em contradigods por falte de memoria, e acabru
    uhado- petos remersos, eoatessou todo -a toa me-
    que s-ievou a declarar o acontecido na intenden-
    cia dr* marraba, eB-20-de sargo de i*8i.
    Os culpados andavam. dispersos por lodo o mon-
    do; ma a justiga, somo urna falsea elctrica, atra-
    vessoo todas as trras a procura dellesr Lnard fd
    preso-n Havre em 4 dido ne Bltico ao l-de abril; oeste mesmo dia
    foi capturado CarboceiAyDO Mediterrneo; Thepaut
    voltou ao Havre, ondaoi preso oo Io de jolho; fo-
    ram-tambem presoaTessier, em Mayotej no dia 7
    de catabro; Pedrorna Aotiibas, no dia de maio;
    Leci-er em Marselha- no dia 14 do nrwsmo mez.
    Aigitoa-se depoia ama qaesta de competencia
    para.jnJamento. O -commissario geral de Nemes
    julgoa competeote a jastica ervil, a quat se jnlgoa ia-
    corapeteale, seadoestadeeisao confirmada pelo tri-
    baod de 2* instancia de Reates. O tribunal de cas- -
    sagae-aaonllon esta deoisSe por falta de iMImacae
    aos reos. O tribnoal de i" Instancia- de Caen, a-
    qoom foi remettidp.o proeesso, sasteatoa a.eompe-
    teceia. do tribunal maiititao, e o sea-aecordo fca
    conrmado pelo tribuna de casssagso l'
    Bm eonsequencia-desaresolugOjCO-aapareceram-
    peronte, o tribuid ma-Hiiaao de Brest os oito reos:-:
    Jbo Leoard, mestre, de 30 annoa-; ;Pedro ORlic .
    de 27 aooos, marinheiro; Francisca. Tbepaut dem;
    Aatooio Carboceia, 26 annos, ideo;Carios.Pedrov
    da $& anuos, dem ;. Antonio Augaste Tessiers 29
    anaos, carpimero;. Pedro Leclere^ 29 annos,. uw-
    eo; Jolio Chioot, ideo.
    Daoulas, tambem acensado, desapparecea. do. na-
    vio, que o conduziepara Franga;:Marnier,. ootro
    aeeasado, morrea poocos das ames do jaH-amoto-
    Nb se peda saber cousa algara do paesageiro
    Orsoni, qoe oo foi pronunciao, mas esiava dado
    como testemunia.
    rante a batalba do dia cima citado, com declara- cao ante o tamule qae acaba dereceber os daspo--
    dizer flzeram brllhaote, distioete e ooMemeoie o un w. y*. u==- ....,------,--------------, -.....- ,
    sea dever; 22* corp de voluntarios, tenente-coro- reuQs0 dos morios e feridos na aego. e nellas V- montada carregou sobre urna massa oe .ui
    nel Marcelino de Moora e Albaqaerque, recrata. Etc. ver os nome. dos offlcl.es e pracas dos mes- coosegoindo '-la retroceder ^obre o mato, que
    raos que mais se dislingoiram.
    E' de lamentar qoe o ferimeuto qoe reeebeu o
    bravo teaente-ceronel Joaquim Mauricio Ferreira,
    ;,r. Nos momentos de maior perigo, commandanle do O* eorpo de voloo anos, logo ao Ja8llniano SabinQ ^ Rocha do ,. remenlo e ca-
    alle carao emponhando a baadeira do sea bate, entrar em combate, o lmpedisse de dirigir sen cor- ^ Wemeslao Jos de 0l|veira, ,orM.0s dignos
    das auengoes de V. Exc.
    mas recrata que recebea com o sen batalho o
    baptismo de fogo por tal forma qae sinto vivo pra-
    ter ao recordar-me de que a mim coabe a fortt
    impedio de orna derrote ao ioimigo.
    O denodo com qae se apresentaram na frente
    dos copos qoe commaodam o major de commisso
    po nesse da:
    E' do mea dever ajamar qae os officiaes do mea
    bao bem eloqaentemene indicava-lhe o caminbo
    seo batalho. que fortuoa para mim coolar entre Angosto da S.lva, ^^^^5
    oa a>tadiviso; 40- de volantarios, teoente^oro- transmiltiodo as minhas ordens com todo osangoe
    aal Francisco Vldra de Faria Rocha, qoe leodo fri e preeleta.
    tala segunda vez entrado em aceto no dia 14, por- Daos goarde a V.Exc.-Iilm. e Etm. Sr geo*
    iwfse com o sea corpo de ama manetra tambem ral Alexandre Gomes de Argollo Ferrio, comman-
    digaa e disiincte, tndo para recrata feito brilban-, danta di divisio. D. Jote Balthttar do su
    femente qaanto podia delle exlilr-se ; 13* de lo- tetra, coronel commandante da 8 brigada.
    Nao posso deltar passar desapercibida a manei-
    ra porque se porteo o cirargic-mr de brigada
    qoe serve "oeste diviso Dr. Loiz de Qaeirot Mat-
    teso Maia, alleidendo com presteza, dedicago e
    caridade aos feridos qoe se lh* apresentavam,
    lauto deste diviso como os de ootras qae subiram
    um creseido namero, bem assim odiares pbar-
    niceutlco Aogasto Alves deAbreono .raciode
    r"
    ga daquelles officiaes e pragis qae mais se flzeram,
    racommeodar.
    Esta brigada leve emre morios e feridos fra de
    combate 96 pracas, sendo 11 officiaes e 85, pragis
    de pret, entre estas sargentos, cabos, sddados e
    darlas.
    Deas guarde a V. Etc. Illm. e E*tm. Sr. hri-
    gadiiro Jos Luiz de Menna Brrelo, commandan
    te da segunda diviso.Angosto Gozar de Aranjo
    Bastos, lenente-coronel commandante da primeira
    brigada.
    Illm. e Etm. Sr. Tentao a honra de passar a's
    mos de V. Etc. as partes dadas pelos comman-
    dantea dos cerpes e forgas da brigada sob o meo
    coamando, oas quaes relatara os fados qoe se de-
    ram dorante o combale qae livemos quando aggre-
    didos pelos Paraguayo* no dia 24 do corrente mea,
    accreseedo, porm, que divisei entre os meus
    commaodados a mais ampia disposigo de socoom-
    bir o inimigo se Ibe nio faltassem os neeessanos
    rodos; no entente nada deitaramme a desejar,
    porque os qoe se reconheceram a p brigaram eo-
    mo veteranos infantes at que podemos fazer carga
    ao inimigo e cooseguimos a saa retirada. O Sr. te-
    nente-coronel Camillo Pereira, na oceasio da car-
    ga prestoa relevantes servigos na esquerda da li-
    nha, onde por minha ordem commandava, bem
    como o Sr. major do 5 corpo Gaspar Xavier de
    Mello, que carregando no eentro sabio ferido, po-
    rm sempre com moito valor; quinto ao Sr. te-
    neole-corouel Lirina, deito ad ulzo do Etm. Sr.
    general commandante oa divisio, visto qoe se acha-
    ta na direita. di linha, limitando-me wnwote a re-
    Consmendar o meas commaadados, pds qae eom-
    prlrira o sea dever de soldados bradleiroi; nao
    |ps mortaes do Ilustra brasileiro, qae era, pela, soa
    elevada iotelligeucia, pela saa. vasta ioslrocoa e
    pelo seu nobre carcter, um, dos mais completos
    homens de estado da A norma do Sul, interpretando
    os sentlraentos do nosso governo, e em sea nome,
    deliberei que no dia de amanba, era qne se cele-
    bran! na igreja as exequias do finado. Sr. viscoode
    do Uruguay, seja icada ao todo pao a bandeira na-
    cional na casa desta legacao e na desse consolado
    geral, em demoastragio da oossa profunda e mu1
    sincera dr pela perda do nagoeUdor bradleiro da
    trplice alliaooa, que saWoo em 1851 a autonomia
    da Repblica Oriental do Urogaay e restituio a to-
    do o Rio da Prata as libar dadas civis, polticas e
    econmicas de qae boje gosa.
    < Ao commooica-lo a Y. S. teoho a boara de rd-*
    terar-lhe as segurangas do mea particular aprego.
    Andr Limas.Ao Sr. D. Gabriel Peres, consol
    geral da Repblica no Brasil.
    Os reos tinbaaa todos seas advogados
    O tribunal compaoba-se de om capito de ma*
    gaerra presideate, e de 6 juies, a saber : UrajoJ
    de 1* instancia; um juiz supplante, a na sua falta
    om advogado: um coramissaric adjoacto; dois-pri-
    meiros tenaates; om seguado eagaabeiro defoa
    2* classe.
    Oe.ros uos iuterrogaUios eoafessarara. o- crime
    comnuttkdo, variando n'algamas circamstaodas a
    na parle que tomaram aos- diversos actos. Carbu-
    ceia.coafessou tudo, e Pedro oegon todo.
    Inq-uridas as testemonfias. o comwissario impe-
    rtal faz a accnsaglo dos seis reos, deiando de ac-
    onsar os mogos Ledene Chicol para o tribunal
    decidir da saa sorte como fosse de justiga.
    Bm seguida oraram oa advogados dos reos, e re-
    plicn depois o commtssario imperial.
    No dia 22 as 3s boras, o presidente fechon a dis-
    eusso. O tribunal depois d9 4 horas de delibera-
    cao jolgou os neos Lenard. Oillic, Thepaut e Carbu-
    ceia culpados, do erime de piratera e condeanpa-.
    os a' raorte,. absolveu PeJro, Tesser, Lealere a
    Chicot.
    E' irauscripto do Diario de S. Paulo
    EU soi- ASSIM.
    Escuto. Ongo o bramido,
    Esse medonho rugido
    Qae vera do mar :
    Sao as ondas procellosas
    Qoe vio oas pedras nivosas
    Se arrebentar.
    E eo amo, acho aprasivel
    Essa harmona lerrivel
    Qae choa em mim :
    Peito qae tem dissabores,
    Tem sympatha ao horrores,
    Eo son assim.
    A Baviera acaba de adherir convenci de Ge-
    aebrvpara a nsotrallsaeio do servieo sanitario dos
    etercitos em lempo de gaerra,
    Com a Baviera eleva-se a desdto o numero dos
    signatarios d'este tratado eminentemente bumaui"
    tario.
    Os estados qae asslgnaram oo adheriram i con-
    vengio gao : Baviera, Franca, Italia, Hespaaha, Por-
    tugal, Blgica, Prussia, Dinamarca, Paitat-Bdxos,
    Wartemberg, SOissa, Bade, Hesse, Darmstadt, Me*
    ckUmburgo-Schwerio, Torqaia, Grecia, Suecia s
    Inglaterra,
    Nota-se o'esU lista a falta da Rassia e da Aus-
    tria ; provavl pirm qoe antes de desembainhar---------------------,.'.q_-..._ :_ .-..
    a espada teOha o imperador Francisco j* res? \ PERNAMBUCO-TYP- V**. ? DE F, & FILHOS
    Olho. Vejo : o sol seaffasta,
    Na luz que consigo arrasta
    Leva o esplendor.
    Surgem trevas pavorosas
    Todo invadem pressoroaas,
    Tudo negror.
    E eo amo esse negrome.
    Oh I por qoe as boras sem lome
    Nao sio sem flm I
    Coraco que o tedio esMa
    Nao gosta da laz do da.
    Ea soa assim.
    \
    *
    k\
    ^,1

    1

    i
    - il

    v
    1


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EWJJM8LPH_J9E1DS INGEST_TIME 2013-09-05T02:01:07Z PACKAGE AA00011611_11035
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES