Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11031


This item is only available as the following downloads:


Full Text
vnvPVHm
\
I
I
L
AUNO XL1I. HOMERO 175
Per qwrlel page dentro dos ID dias do i." mez ....
(den depois dos 1." lo dias do comeco e deitro do qnartel
Porte ao eorreio por tres Bezos........., .
o>oo
65000
75o
ARIO DE
TERCA FE1RA 31 DE JDLHO DE 1866
Por amo pago dentro de to dias do i.* mez.
Porte ao eorreio por am auno......

RNAMBUC
NCARRKGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Atex>ndrno de Lima;
.iatal, o Sr. Antonio Marques, da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Leros Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Jliveira ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jerouymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas,oSr.Franrino Tarares da Costa; Babia,o
ir. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinlio.
PARTIDA DOS ESTAPETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estagoes da va frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e extas feiras.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Aitinho, Garanhuns, Buiqne, S. Benlo, Rom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
(eiras.
Pao d'Albo, Naureth, Limoeiro, Brejo, Pesqaeira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salguen o e Ex, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso, Tamandar, Una, Bar-
reros, Agua Preta Plmentelras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TBIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio : segundas e quintas.
Relacao: tercas e sbados as 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Julzo do commercio: segundas as i 1 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas as 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do ctvsl: quartas sabbades a i
hora da tardo.
EPHEMER1DES DO MEZ DE JULHO.
5 Quarto ming. as 11 h., 44 m. a 22 s. da m.
12 Lua-nova as 3 h.. 15 m. e53 s. da m.
19 Quarto rese, a 1 b., 24 m e 41 s. da t.
27 La ebeia a 1 h., 53 m. e 41 s. da m.
DIAS DA SEMANA.
30. Segunda. S. Domltila r.; S. Rofloo m.
31. Terca. S. Climerio m.; S. Democrito m.
1. Quarta. Ss. F, Esperanca e Carldade vv. mm
z. Quinta. S. Estevo p. ra.; S. Rollllo m.
3. Sexta. Ss. Gamaliel e Nlcodemos mm.
4. Sabbado. S. Tertuliano presb.; S. Agalio b. m.
5. Domingo. Ss. Cantidio e Sobel mm.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 7 boras e 42 m. da manha
Segunda as 8 horas e 6 minutos da tarde.
| PARTIDA DOS VAPORES COSTEIRO*.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; para o non
at a Granja a 7 e 22 de cada mee; para Paraaa-
,do nos dias 14 ios mezes de Janeiro, marco, mala
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recite, na livraria da praca da Independencia
ns. 8, dos proprietarios Manoet Figueiroa de Paria
& Filhos.
Deus guarde a V. Exc.Jos Tnomaz Nabuco
de Araujo.Sr. presidenta da provincia de...
- 13 -
Eotrou bontem do Rio da Prata o transporte de
guerra Imperador.
Traz-nos olba de Montevideo at 3, mas sem
noticias do tbeatro da guerra.
A Tribuna daquelle dia publica urna correspon-
dencia da cidade de Corrientes datada de 24 de ju-
cho, mas que nao refere nm nnico facto que nao
PARTE OYFICIAL
liOYKKXO 1A PROVXI 11
Expediente do dia 17 de julho.
Offlcio ao coromandante das armas.Informe V.
S. sobre o qoe pede no incluso requerimento 0.
Mafalda Augusta Picaluga de Oliveira, vmva .1o
marechal de campo Francisco Sergio de Oliveira. ] J rabeodo.^
Dito ao mesmo.informe V. S. sobre o qoe pede Noticia a mesma folha :
no incluso reqnerimealo o soldado do 1 corpo pro- A vanguarda do exercito do bario de Porto
visorio Manoel Cabral Lino. Alegre eslava a 10 de junho era Itaybat era mar-
Dito ao inspector da thesourana de fazenda. cha para o Pasco da Patria, levando urna formosa
Estando em termos os inclusos documentos, e nao e abundante cavalhada. -
havendo inconveniente, mande V. S. pagar ao sar- A distancia entre um e outro ponto de 23
genio Luiz Rodrigues de Carvalbo, ou ao seu pro- leguas e.a esta hora de suppor que aquellas for-
curador, conforme -wlicitou o commandante supe-; cas ja estejam no theatro da guerra.
rior da comarca da Boa-V.sta, em offlcio de 11 de A 22 de junho largou de Corrientes para Iu-
maio e 13 de lonho ltimos, os venclraenlos relati-1 Pr o transporte brasileiro Leopoldina com 40 pe-
ros aos mezes de Janeiro a maio deste anno, dos | cas de artilharia de bronze raudas .
guardas nacionaes destacados na filia do Oari-j Na falta de noticias positivas entretinha-se a co-
curv Inosidade publica com boatos di toda a especie.
Dito ao mesmo.-Remello incluso a gnia de soc- Urna folha insista na prxima retirada do general
corrimento com que reg.-essou doexercito em ope-! Flores, oulra dina que, a pedido do general Mitre,
racoes o lenle do corpo policial Francisco Xa-: ia o vlsconde de Tamandar ser substituido no
vie'r Rodrigues de Miranda,aflm deque V. S. man- commando da esqoadra pelo do Amazonas, e que
de ajustar Ibe comas.
Dito ao mesmo.Ioteirado de quanto V. S. ex-
poz em sea offlcio de 13 do corrate, sob n. 418,
tenho a dizer em resposta que a respeito do paga-
mento dos veoeiraentos do major reformado do
exercito, Salvador Coelbo de Drummond e Albu-
<]oerque, deve V. S. proceder nos termos do des-
pacho de 18 de malo ultimo, proferido
no offlcio
que dewlvo, do commandante das armas, n. 746, insuiiasse.
mento do mencionado major.
Dito ao mesmo.Transmito a V. S, o pret junto
em duplcala, qoe me remellen o commandante
das armas com offlcio de hontem, sob n. 937, afim
de que, nao havec'o Inconveniente, mande pagar
os.vencimentos relativos i primeira quiozena deste
mez, das pracas do 1* corpo provisorio.
Dito ao mesmo.Em vista do que expoz a conta-
doria dessa thesooraria no parecer a que se refere
a soa informacao de 13 do correle, sob n. 412, re-
cunmendo a V. S. qae faca pagar os vencimentos
qne se estiverem a dever o capillo Jos Pereira
Teixeira at esta data, em qae o mandei dispensar [
do servico do 1* corpo provisorio, por baver cessa-
do o moiivo qae antorisou a soa nomeacao para o
referido corpo.
Dito ao Inspector da tbesouraria provincial.A
Jeronymo Pereira Marios, mande V. S. pagar, se i
nao bonver inconveniente, os voncimentos a contar
de 10 de malo a 10 de juoho deste anno, dos guar- j
das nacionaes destacados na villa de Pesqueira,
como se v do pret junto em duplcala, que para
esse flm me remetleu o commandante superior da
omarea do Brejo com offl rio de 30 de junho ul-
fra este o motivo da vlagem do conselbeiro Ocia-
viaoo.
Em Buenos-Ayres preoccapava lambem os ni-
mos a qoesto da capital da repblica.
Do PaciBco refere se qne em Calho de Lima tu-
rara poslas era liberdade os hespaohes deudos por
occasiao do combate com a esquadra.
Passeavam j publicamente sem que ninguem os
Por decreto de 7 do corrente foi exonerado
Antonio Onofre Ribeiro do argo de vice-presidente I
da provincia do Maranhao.
Por cartas imperiaes da mesma data foi no-1
meado 1 vice-presidente da provineia do Mar-1
nho o Dr. Manoel Janseo Ferreira, e foi determi- |
nado qaesirvam naordem segninte os act uaes
vice-presidenles .
2.* Sinval Odorico de Moura.
3.* Frederico Jos Correa.
4." Joo Pedro Dus Vieira.
5. Joaqun) Ayres do Nascimeoto.
6." Jos Caetano Vaz Leal Jnior.
Foi determinado qne os vice presidentes da pro-
vinci.i do Cear sirvara na ordera segninte :
'!. Jos Teixeira de Castro.
2.* Jos Antonio Machado.
3. Goocalo Baplisla Vieira.
4.* Antonio Pinto Mendonca.
5.* Vlreate Alves de Paula Pessoa.
6.* Tnomaz Pompeo de Sooza Brasil.
- 14
Pelo patacho Continente, entrado hontem, rece-
bemos folhas do Rio Grande al 29 do passado. I
Nada contem de maior interesse.
Por acto do vice presidente da provincia fora
limo.
Dito ao commandante superior da guarda naci-' creada mais urna companhia para o corpo provisorio
nal do municipio de Goyanna.A vista de sua in- j de polleia, sendo noraeado para commanda la o te-
forraaco de 18 de junho ultimo, resolv despen-1 nenie Theodolindo Antonio da Rosa. '
sar do servico d guerra, o guarda do batalbo n. I Para o servico policial da cidade do Rio Grande
13 de infamara desse municipio, Manoel Francis- foram mandadas destacar 20 pracas da guarda na-1
cj do Carmo, at que se recorra a classe a que elle cioual, sob o commaodo de um olflcial subalterno
pertence; o qne communico a V. S. a fira de que do corpo de policia.
faca apresentar nesta capital outro guarda-era subs- L-se no Commercial de 23 :
tiluico aquella. capito da escuna hanoveriana Bertha, pro-,
Dito ao director do arsenal de guerra.Em vis- cadente de Montevideo, declaroo que encontrou ao
a da sua ioformaqao, n. 677, de 16 do corrente, re- snl da barra em distancia de 15 milhas um mastro,
commendo a V. S. que mando fornecer ao com-: do qual apparecim somente 4 pes fra d agua e
mandante superior da guarda nacional do munici-; era 10 brajas de fundo, e sopp5e ser navio que es-
po de pazaretb, para o destacamento existente ta' sobmergido.
oqoella cidade, vinte correaoies e vinle espingar-
das sem bayonetas, por nao as ter esse arsenal,
segundo V. S. declaroa na citada inlormaco.
Dito ao commandante do corpo de polica.Man-
de Vmc. addir ao corpo sob seu commaodo o te-
nente do corpo policial Francisco Xavier Rodrigues
de Miranda, que regressou do exerciio em opera-
dlo contra a repblica do Paraguay a lira de pres-
tar os seus servicos e ser pago dos respectivos ven-
cimentos pela thesooraria provincial, com descon-1
to da 5* parle do sold para iodemaisaco do que
esta' a dever a fazenda nacional, como consta da
guia por copia inclusa.
Dito ao conselho de compras do arsenal de guer-
ra. Autoriso o conselho de compras do arsenal
de guerra a comprar para proviraento do respecti-
vo almoxarifado as 18 arrobas de plvora fina de
lie trata o Incluso pedido.
Portara.O vice-presidente da provincia, re-
solveu despensar do servico do corpo provisorio, o
Manoel Pereira Teixeira,
Foi demiltido Genuino Jo- Tavares, do lugar de :
1 confereate da altandega de Pernamboco, e no-1
meado para esse logar o ajndante do siereomelra
da mesma altandega Jos Ribeiro GuimarSes.
Foram concedidas assegulnles pensSes :
A D. Bernardina Amalia da Silva Dona.viuva do
2o lente reformado do exercito Epiphanlo Rorges
de Menezes Doria, a de 18$ mensaes, sem prejuizo
do meio sold.
A D. Maria Quiteria Ferreira Guerra, viava do
alteres de infamara Alexandre de Brito Guerra, de
igual qaantia e nos mesraos termos.
A D. Carolina Goncalves Vargas, viuva do coro-
nel commandante superior da guarda nacional do
municipio de Jagoaro, da provincia de S. Pedro,
M*noel Pereira Vargas a de 1204000 mensaes
equivalente ao sold que percebia o mesmo co-
ronel.
A D. Eogenia Mathilde de (Jliveira, viova do ca-
pito do exercito Caetano Xavier de Oliveira, a de
raeaco para aqoelle corpo.
Dita.O vice-pre"
do ao que requeren
guarda nacional do 1 batalho de infamarla deste
municipio, resolveu conseder-lhe seis mezes de li-
cenca.
i saes a cada um.
16
A canhoneira italiana Ercole, entrada hontem de
| Bio da Praia, trouxe folhas de Montevideo at 5 do
correle.
Noticias da cidade de Corrientes, datadas do i. |
! de julho, asseguram que nenbam moviraento ti-
nhara feto pera os exercitos nem a esquadra. Os
Paraguayos continoavam a bombardear o acampa- j
melo alllado com as suas grossas pecas, mas pou-'
eo damno caasavam.
Depois das bombardeiras a do Lima Barros, en-
corporou-se ja nossa esquadra lambem o encou-
INTERIOR
BIO DE JWEIRO
11 de julho de 1866.
Por decretos de 16 do mez passado :
Concedeo-se a Olyntho Jos Melra a exoneraco .r-----
qua pedio do cargo de presidente da provincia do' racado Rio de Janeiro. A Tribuna perguota se com
Rio Grande do Norte. este anda nao ter bastantes o Sr. Tamandar.
Foi exonerado Jos da Cosa Machado de Souza \ Referese que urna bombardeira nossa penelrou na |
Ribeiro do cargo de presidente da provincia da Pa- lagoa Pirls, donde, crescendo o rio, poder bombar-
rabyba.
Por cartas imperiaes da mesma data foram no-
meados :
Presidente da provincia do Rio Grande do Norte,
Loiz Barbosa da Silva.
Presidente da provincia da Parahyba, Amenco
Brasilense da Almeida e Mello.
__Por carta imperial de 27 do mez passado foi
nomeado Goncalo de Almeida Sonto, secretario do
governo da provincia do Cear.
Por decretos de 6 do corrente foram noraea-
dos :
Cavalleiro da ordem da Rosa, o Io official da se-
cret tria de estado dos negocios da marinha Ap-
paricio Leocadio Soares, visto contar mais de 20
annos de servicos distinctos ainda nao remune-
rados.
dear-se Corupaity.
O Paran crescia rpidamente.
No da 26 appareceu.novo torpedo. Este fez ex-
plosio, mas so ofrenden os Paraguayos qae tripola-
vam a embarcacao.
Dos nossos arsenaes de Coi rentes tinham-se ex-
pedido para o exercito 46 pecas de artllharia raja-
da com as competentes mnniedes e bestas de tiro.
Cbegado acuelle porto, no vapor Cytne, o Sr.
conselheiro Octaviano segoio a 29 para o Passo da
Patria. Um da ante- partir para o acampamento
o ministro do caito Dr. Costa. Suppunba-se que
haveria conselho de generaes, a qoe assistlria lam-
bem o Sr. marechal Polydoro. O general Pinto,
ebefe do estado-maor do exercito brasileiro, veio a
Montevideo, dizia-se qoe em commissao.
Do exercito do baro de Porto-A'egre e da es-
Cavalleiros da ordem deS.Bentode Aviz, os ma-i qaadrilha qae subir para passa lo, nada se sabia
jores de estado-maor de 1* classe Agostiaho Mar-; positivo.
ques de S e Loiz Eduardo de Carvalbo e o 1* l-
ente da armada Brasilio da Silva Barauna.
Conego honorario da s de Marianna, o padre Dr.
Jos Mariano Gomes Baplisla.
- 12-
Por decreto da 22 de junho foi declarado extrac-
to um dos logares da ajudante de siereoroetra da
alfandega de Pernambaco._________________
Em dala de 11 do corrente foi pela 2a seceo
do ministerio dajustica expedido o segointe aviso:
lilao, e Eira. Sr.Consaltando o depositario pu-
blico de Mag, na provincia do Rio de Janeiro, se
tinha direilo cobranca da 2 0(0 sobre o valor das
apolices da divida publica a dos bens de rali con-
fiados em deposito sua guarda, foi sobre tal as-
surapto ouvida a seceo de justica do conselho da
estado, a S. M. o Imperador, conformndose com
o parecer da mesma seccao, .boave por bem deci-
dir, por sua imperial resolucao de 6 do corrente
mez, qae nao lem lagar tal cobranca, pelos moti-
vos qoe constara do parecer da mesma secea, in
serto no Diario (Metal a. 165 desta data : o qae
communico a V. Exc. para sea coahaeitoeoto.
Noticias loeaes de Buenos-Ayres e Montevideo
nenhuma ha de interesse.
i "ir nnn r
Fallecen bontem ama hora da manbaa o Sr.
visconde do Uruguay ( Paulino Jos Soares de
Sooza ), desembargador aposentado da relacao do
Bio de Janeiro, senador do imperio e conselbeiro
de estado. Exerceu os cargos de presidente da
provincia do Rio de Janeiro, o de ministro da jus-
tica nos ministerios de 19 de maio de 1840 e 23 de
marco de 1841, a o dos estrangeiros desde 8 de on-
tabro de 1849 at 6 de setembro de 1853. Foi mi-
nistro plenipotenciario do Brasil em mlssao especial
na corte de Franca em 1855 e 1856, era grao cruz
de varias ordeos estrangeiras, eftectivo da ordem
da Rosa do Brasil e official da ordem do Cruzeiro.
A alta capacidade, a solida Instrueco, os servi-
cos relevantissimos qae prestoa ao paiz a a no-
breza do carcter do fallecido, erara geralmente co-
nhecidos. Assim, esta morte prematura, que veio
colb lo no meio de importantes trabalbos Ilitera-
rios de qoe se oceupava com rara assidoidade, nao
pode delxar de ser profundamente sentida por to-
dos qae se lateressam pela boa admioistraciq do*
negocios pblicos, especialmente por seas numero-
sos amigos.
17 '
Eotrou bontem do Rio da Prata e portos do sal
do imperio o vapor Gerente.
De Bueno-Ayres temos folhas at 6, e de Mon-
tevideo at 7 do corrente.
Tinha cbegado do porto de Corrientes, com da-
tas at 2, o vapor Cysne. O vapor General Flores,
sahido ao mesmo lempo com a correspondencia,
ainda era esperado.
No dia I, diz urna correspondencia, fallecen em
Corrientes de molestias adquiridas na campaaba o
general Antonio de Sooza Netto. Tinha voliado
aquella cidade o Sr. conselheiro Ociaviano, depois
de haver conferenciado com os generaes de Ierra e
o commandante da esquadra. Sobre o qae na con-
ferencia se acordara, apenas se podiara fazer con-
jeciuras. u ministro argentino Dr. Costa trazia ao
governo de Buenos Ayres as resolocoes tomadas,
e segundo am correspondente urna dellas era de-
clarar a Repblica Argentina em estado de stio por
48 horas para nesle lempo se apenaren) todos os
cavados que apparecessem, sendo hoje os meies de
mobilisaco a primeira necessidade do exercito.
A Portenha e o Uruguay ficavam em Corrientes
recebendo feridos para traze-los para balxo e to-
dos os vapores transportes tinham, diz a Nation
Argentina, ordera de descer a Buenos-Ayres e Mon-
tevideo para um servico especial. Talvez fosse o
de transportar cavados.
Os Paraguayos eram incansaveis em atirar con-
tra a nossa esquadra torpedos, que quasi todos
eram pescados, lendo o Sr. Tamandar para Isso
constantemente escalares as proas dos navios.
ltimamente chegaram a fazer exploso doas da-
qoellas machinas, mas a distancia tal qae nenhnm
damno causaran).
Actualmente sao ellas dirigidas por outro syste-
na, mas que nao lem dado melbores resultados pa-
ra os Paraguayos. Trazem elles o torpedo n'uma
balsa, e o homem qae deve incendalo acompa-
nba-o de peno em orna canda, trazendo na mi
urna corda com qne o dirige a com qoe prodnz a
explosio na momento opportuno, poxando ama ar-
madilha e os gatilhos de duas pistolas.
Nos exercitos nenham movimento tinha havido,
apenas alguns tiros das bateras paraguayas a que ;
responda convenientemente a nossa artilharia
ralada da vanguarda.
Segando a ja' citada Nacin Argentina, a mu- j
danca de temperatura a o agora abundante torne-
cimento de bda carne, tinham influido raui favora-
velmente no estado sanitario dos exercitos al-
nados.
O exercito do baro de Porto-Alegre era espera-
do a todo o momento no Passo da Patria. Algamas
folhas qae recebemos pelo Gerente publicara a se-
guale carta sobre a expedlco da esqoadrilha en-
viada para dar transporte qaalle exercito :
No dia 5 de junbo, s 8 horas da raanhla, o
chefe Alvim fez signal de levantar ancora e seguir
aguas cima.
A esquadrilba navegon at s 6 bsras da tar-
de, tundeando no arroio de Limosna, ponto em que
havfa fondeado anteriormente o mesmo eneje Al-
vim, qnando foi com o general Hornos fazer o re
conbecimento da margem paragoya.
t Suspenden de novo no da segninte s 6 ho-
ras da manha, e navegon ateas 4 1|2 horas da
tarde, tundeando abaixo do Cerrlto.para passar es-
te ponto no da segointe moit) cedo, porque cons-
tava que havia all urna batera.
nurantj a viagem foi-se sondando o canal,
porque neohom dos praticos conhecia bem a no.,
Fez-se lenha para enlreter o fogo dos vapores, e
toda a noite honve a maior vigilancia.
< Quando a esquadrilba passou por Ytal, mul-
tas familias vieram a' margem do rio para v-la
passar.
A tjjarda paraguaya que existia defronte des-
te ponto ja' all so nao via, avistando-se nicamen-
te quatro soldados correntinos de cavallara na
margem esquerda do Paran'.
t Ha grande quantidad de tigres nestas altu-
ras, e a natureza do terreno, ainda que de aspecto
selvagem, mais agradavel qae o do baixo Pa-
ran'.
c no dia segointe franqueoa a esquadrilba a boc-
ea do Cerrlto, depois de haver o vapor Presidente
rossado llgeiramente e perdido muito lempo em
sondar o canal, etc. Cabio am grande temporal;
apezar disto foi mandado o vapor Greenhalgh para
a frente, e logo fez o signa! denimigo a vista.
Era om pequeo grupo de eavallaria qoe fogio
apenas se approximou aquella canhoneira.
c A esquadrilba s.eguio inmediatamente aguas
cima at ao arrolo de Santa Isabel onde tez le-
nha, sondou o canal e buscou noticias do inimigo
e dos nossos. O qae se pode averiguar, por am ve-
Iho que all viva, foi que o baro de Porto Alegre
eslava a mais de vinte leguas de distancia deste
ponto.
. t Os olliciaes saltaran) para trra e ao chamado
de suas espingardas de caca acudirara nm official
correntino e tres guardas, que confirmaran) as no-
ticias que o velbo bavia dado.
i Nao se pode conseguir que esta gente nos
vendesse se quer um boi a bordo, ainda mesmo
pagando bem. Esses soldados e official correntinos,
se bem que nossos adiados, mostraram-se nesla
occasiao adiados dos Paraguayos.
c Estando o dia de neblina cerrada, a ponto de
ser Impossivel distinguir a seis passos de distan-
cia, a esquadrilba s pode seguir viagem no dia 9
'as 6 da manbaa, tandeando s 9 3|4 por haver-se
cnegado ao ponto em que se dzia estavam as tor-
cas do barao.
< De facto appareceu um official brasileiro de
eavallaria, acompanbado de alguns soldados, qne
communicou com o ebefe Alvim.
c A' nma hora da larde, depois de ter vindo a
bordo o official e mandar se carnear para as ra-
c5es da guunicao, sospendeo aocora a esquadri-
lba e fuudeou s 3 horas para sondar o canal qae
mai difflcll e coroado de recites e banco-. Poaco
depois volveram os navios a pdr-se em marcha a
tundearan) s 5 3|4 ja' escuro.
o dia 10 as 6 1|2 da manha segaio-se via-
gem depois de se baver feto um reconbecimento
do terreno inimigo, fandeoa-se s 6 boras me-
nos cinco minutos, depois de varios trabalbos
no rio.
c No segrate dia (11) proseguram os navios
na sua commissao, tandeando no lugar denomina-
do Ponta do Cardoso, ou Ibicaby, por haver-se
visto ama guarda nossa, e abaixo da barranca o
capito Molla, que, portador de alguns offlios, fa-
zia senbas para bordo. Com este official veio o
capito de engenheiros Conrado, qoe nessa mesma
tarde foi a bordo do Henrique Martins fazer am
reconbecimento sobre am acampamento para-
guayo, de Sao Jos de My, onde se dizia haver
mil soldados paraguayos e am grande palnabote,
chatas; etc. O vapor Greenhalgh (ol por ordem
do chefe descobnr o canal para cima, e depois
delle ter penetrado com cuidado no canal que ha
entre a margem a a liba de Apip, qae tem sete
leguas, fez-se o reconbecimento.
Antes de havermos cbegado a este poni, o
capito Conrado foi n'um bote com quinze pracas
de gaarnicio reconhecer am monte qae existe de-
fronte do porto de Vlscaioo. este official encon-
trn all signaes mui recentes de baver andado
gente, e distancia divisen orna guarda.
c Ao chegar o vapor perto do acampamento de
San Jos de My, notou-se grande movimento en-
tre o inimigo, qae por certo nio espera va ento a
visita dos cambays (oome que os Paragaayo? dio
aos Brasileiros a que em guaraoy sigqifici) negro
pequeo.)
< Os Paraguayos abandonaran) immedlatamnte
o seo acampamento, levando corasigo qoantos ca-
vados paderam. Notou-se, porm, que se occul-
tavara oo,moule que rodea o acampamento.
< Quando o vapor virava dispararan) es Para-
guayos alguns tiros de espingarda, qoe foram res-
pondidos bor bombas, continuando por algum lem-
po o boroaardeameolo que fez muitos estragos no
acampamento paraguayo e tropas emboscadas.
Regressou o vapor para a ponta do Cardoso,
havendo ne-ia occasiao o Dr. Caminhoi tirado a
planta do acampamento, que foi pedida pelo enge-
nheiro para remeti-la ao baro de Porto-Alegre.
< Eram 7 3/4 da noile quando dava fundo o va-
por Henrtques Martins, cajo pratico Zeferine Roy
Das trahalhou lodo o dia com muito empenho e
acert.
O que principiou a molestar bastante as tri-
polacoes dos navios da esquadrilba foi a febre
perniciosa que comecara a deseovolver-se : feliz-
mente all estava o Dr. Caminho, que com o zelo
e inlellifeucia que o caracterisam nao desmentio a
reputac-) que gosa.
< O fri nsie dia chegou a 9 graos centgrados.
< No dia 13 de juoho esperava-se a resposta do
baro de Porto-Alegre, para o chefe Alvim seguir
com a_oas vapores, al onde a agua permitlisse.
< Neste da den se com o commandante do va-
por Prndente am caso desagradavel.
< Este official atirra am Uro sobre am jacar,
e julgando t lo mono, tentava abrir-lbe a boca
cora o p; o animal ento mordeu o, (azendo-lbe
grandes e profundas feridas, s qnaes o Dr. Ca-
minho applicoa com maita promptido o lcali
voltil aleampborado, conseguindo assim atalhar
os sympiomas que princpiavam a appareear, e o
commandante vio-se llvre de perigo.
i At o dia 19 cooloaou. a esqoadrilha fondea-
da, esperando as ordeos do baro. Neste dia ebe-
goa um official do exercito do dito general, o qual
dea as saguiotes noticias :
a O baro deixari 4,000 homens em observaco
na provincia de Corrientes e seguir para baixo
com 4,080 Infantes, toda a artilharia e 6,000 h-
meos de infamara a cavado.
i Vo lambem para o exercito do geoeral Oso-
rio 25,000 cavados. >
As datas do interior sao : Porto-Alegre 4, Rio-
Grande 11 e Santa-Calharina 13 do corrente.
Por acto da presidencia da provincia de S. Pe-
dro do Sal fra mandada vigorar no prximo fu-
turd*ezercicio de 1866 a 1867 a lei vigente do or-
namento provincial o. 578 de 12 de maio de 1864.
Tinha. sido nomeado inspector do corpo de poli-
cia o brgadeiro Antonio Pinto de Araujo Correa.
O commandante das armas da provineia devia
seguir no dia 7 para as fronleiras de S. Bjrja e
Quarahim.
Fallecer em Porto-Alegre o commerclante Joa-
qun) Lopes de Barros.
L-se no Commercial do Rio Grande de 3 e 4 do
corrente :
Hontem pelas 2 boras apresentoo-se em casa
do Sr. delegado de policia tenente-coronel Flores,
ama crioola de 16 annos de idade, qae ha 3 dias
estava a contento na casa do Sr. Jorge Milford,
coja crioula procurando a pessoa do Sr. delegado,
declarou-the que acabava de eommetler nm crime.
Incontinenti o Sr. delegado seguroa-a e man-
dn que declarasse que crlme havia commettide,
ao que responden ella, que achando-se em casa do
Sr. Milford engommando, e urna Qlhioba deste de
doas annos de idade deeiarando-lbe qne ia dizer a
sua mi que ella crioula tinha rompido ama cami-
zinha, qne agarrn na enanca, havia aperlado a
garganta, tapado a bocea e o nariz e a tinha mata-
do, envolvendo-a depois em am chale e mettido em
amas palhas.
c Eraquaolo isso se passava na presensa do Sr.
delegado, ja' a senhora do Sr. Milford tinha dado
com a (alta da sua Blhinoa, e procurando-a foi en-
contraba no estado em que acabava de declarar a
maldita crioula, mandando ogo, chamar os Srs.
Drs. Pi e Vioheaux, que sappuzeram a criaoca
victima de am ataque de cabera, mas bem depres-
sa foi o crime conhecido a presenta do Sr. delega-
do de policia, e entao sendo transportada a enanca
para o ar llvre, veio vida, e hoje, pracas a' Divi-
na Providencia, acha-se salva.
Essa assassina ha tres dias veio remettida de
Porto-Alegre para ser vendida para pagamento de
dividas, e pertence a nm (al Venancio, de Santo
Antonio, que ia quatro annos comprio urna seolen-
ca pelo desapparerimento de duas enancas. >
c Mais de am crime temos oesta semana de re-
gistrar, praticado nesla cidade por um escravo do j
respeitavel negociante desta praca o Sr. Eophasio'
Lopes de Araujo, e na propria casa deste, em urna
sua escrava.
< Pelas 7 horas da noite do dia de ante-hontera
foi visto salur a correr da casa cima referida o
preto Ado, gritando fogo em casa de seu senbor ;
diversas pessoas que se achavam pela vizinhanca
da casa correram, e entrando, encontraran) sem
seotidos ban'iada em sangae ama preta a qaem o
preto Ado loba dado duas tacadas oo veatre, tal-
vez por motivos de ciume.
A tamil.a do Sr. Eophrasio acbava-se fra de
casa em vizita; mas incontinenti que foi o tacto
sabido pelo activo Sr. delegado de policia, compa-
recen esta a jioridade no lagar do crime, e orde-
nando o corpo de delicto dea todas as providencias
para a captura do criminoso, que felizmente foi
hontem no potreiro do Sr. Jos Francisco de Castro
preso e recolhido a' cadeia civil desta cidade.
< A escrava a*sassioada nao escapara' pela gra-
vidade dos fenraentos. >
No Rio Grande desaqaarlelra o 2* batalho de
infamara da guarda nacional, qae havia ficado em
destacamento para auxiliar o servico da guar-
nido.
Ao peno da mesma cidade chegra no dia 7 o
transporte a vapor Imogene, qae daqai sabira com
arligos bellicos, e a 11 o Amo.
De Santa Calharina nada ba de interesse.
As duas cmaras da assembla geral deram hon-
tem uraa solemne demonstradlo de aprepo em qoe
tinham as altas qnalidades do Ilustre vario que a
morle lo prematuramente roubou ao Brasil.
No senado, verificando-se, s 11 horas e meia da
maohia, qoe havia numero legal o Sr. presidente,
abrindo a sessio, dlsse :
t Senhores.Tenho boje de cumprir am dever,
sobre modo penoso, na eommanicaco qae voa fa-
zer ao senado.
Hontem, pela 1 hora da madrugada, fallecen
oesta capital, e casa da sua residencia, o nosso I-
lastre e respeitavel collaga o Sr. visconde do Uru-
guay, senador pela provincia do Rio de Janeiro.
i A loasa sepulchral qae sobre elle cabio aonon-
eia i cmara de qae foi membro a falta de am
bello (i vigoroso talento ( muitos apoiados). ao paiz
a qoe servio a perda de am cldadio prestante.
( Mullos apoiados.)
c A falta e a perda qae commemoro nao podem
delxar de ser justos motivos de saadade e de amar-
garas. ( Apoiados.) Saudade e amargara, senbo-
res nio sao estes, com effeito os senlimentos que
a todos nos commovem nesta triste cocasiao, ante o
lmalo que bentem se ergaeuT... ( Muitos apoia-
dos. )
Eu creio que esprimi o voto unnime desta c-
mara declarando que a eommanicaco que acabo
de tazar fui recebida pelo senado com o mais pro-
fundo pezar T ( Numerosos apoiados.)
Em seguida, obleado o Sr. Ferreira Peana a pa-
vra dlsse :
i Proponho qae o senado em damoostracio da
fasta e profunda magua pela grande perda qae aca-
ba da soffrer, iolerrompa por hoje os seas traba-
lho. ( Apoiala.)
Consaltado o senado, assim o resolveu por ona-
nimidade de votos, e o Sr. presidente levantoa ia:-
mediataraente a sessio.
Na cmara dos deputados, apenas aberta a se*-
so, ao meio dia, o Sr. Ferreira da Veiga, lomando
a palavra, exprimio-se nestes termos :
Sr. presidente V. Exc. sabe que fallecen o ds-'
tinelo brasileiro, o conselheiro de estado e senador
do Imperio, o Sr. visconde do Uroguay. Foi ama
grande perda para sua ramilia, para seas amigos,
para todo o paiz. ( Numerosos apoiados.)
Nao veaho hoje, senhores, commemorar as vir-
tudes, a grande Inteligencia, profunda lllastraco,
os relevantes servicos (muitos apoiados) presta-
dos ao Brasil, em longo periodo de lempo, pelo il-
lustre morlo ; o meu Um dizer a cmara que,
quando morre um homem que pode ser considera-
do ornamento e gloria da tribuna braslleira ( mui-
tos apoiados ) esta tribuna deve se cobrir de lato.
( Mullos apoiados. )
< Paco, pols, a cmara que em teslemunbo de
respeito a memoria do Ilustre visconde, e como de-
monslraco de pezar por sua morle, suspenda por
boje os seus trabadlos.
O Sr. Souza Carvalbo propoz qae si. consuliasse
a casa se serla mais conveniente exarar-se na acta
a maoifestaco dos senlimentos unnimes de pezar '
da cmara pela perda de to digno e noiavel esta-
dista.
O Sr. Ratlsbooa, pela ordem, pergunton se o re-
querimento do nobre deputado pela provincia de
Minas-Geraes (icaria prejudicado se passasse a rao-
gao do nobre deputado pela piovincia de Pernam-
buco ?
O Sr. presidente declaroa qne considerando esta
mocao como emenda ao requerimento, a approva-'
cao deste prejudicaria aquella.
Posto o requerimento a votos foi unnimemente '
approvado, fleando prejadicada a emenda, e o Sr.
presidente levantou oo mesmo Instante a sessio.
A ordem do dia de boje, em ambas as cmaras
legislativas, a mesma dada para hontem.
18 -
Por decreto de 9 do corrente foi transferido
da 1' para a 2* classe do respectivo qoadro
o capito-leneote Antonio Carlos Rodrigues da
Silva, por achar-se doente desde 5 de julho do
anno prximo pretrito, e, portanto, comprehen-
dido na 2a hypotbese do 1 do art. 2a do decre-
to n. 260 do 1 de dezembro de 1841.
Em remooeraco dos relevantes servicos pres-
tados na cidade do Aracaty, provincia do Cear,
por occasiio da enebente do rio Jagaaribe nos dias i
16 e 23 de abril deste anno, foram por decreto
de 6 de julho nomeados cavalleiros: da ordem de I
Cbristo, o Dr. Francisco de Assis Oliveira Maciel, I
joiz de direilo ; e da ordem da Rosa, Guilherme
Pereira de Azevedo, Antonio Candido Antones de
Oliveira e Jos Teixeira Castro.
19 -
Por decreto de 14 do corrente, em virlode dos <
relevantes servicos prestados na actual campanba
contra o Paraguay, foram comeados:
Cavalleiro da ordem impenal do Cruzeiro: o
cabo de esquadra Manoel Alves Lima.
Cavalleiro da de Cbristo : o capitio de cora-isui
sao Eduardo Emiliano da Foneeea e o lente de
commissao Francisco de Paula Pereira.
Official da da Rosa: o tenente de commissao Se-
basta o Raymundo Ewerton.
Cavalleiros da mesma ordem : os alteres Anto-
nio Carlos da Silva, Helvecio Moniz Telles de Me-
nezes e Miguel Antonio de Mello Tamborim.
Por cartas imperiaes da mesma data foram no-
meados :
Dignatario da ordem da Rosa, Gustavo, baro
Meyern Kohenberg ; cavalleiro da mesma ordem,
Diogo Roberto Higgs.
Foram naiuralisados cidadios brasileiros os sub-
ditos portuguezes Jorge Antonio Ferreira, Jorge
Jos Moreira e Manoel Francisco Cruz.
Por decreto da mesma dala:
Foi nomeado cavalleiro da ordem de S. Bento de
Aviz o capito de infamara Joao Jos Cardoso.
Concedeo-se ao soldado do 11a corpo de volun-
tarios da patria Joo Emiliano Pereira a pensao:
de 400 reis diarios, em razio de ter-se invalidado
no servico da guerra.
-20-
Por decreto n. 3,601 de 6 do corrente, foi divi-
dido em dous o commando superior da guarda
nacional dos municipios da Anadia, Poxim a Pal-
meira, da provincia das Alagoas.

Senhor.as concessSas de pensSes s va-
vas, mies, irmies, Albos menores e Albas dos mi-
litares qoe na actual guerra do sol tem fallecido
em campanha, oo em conseqaencia de molestias
adquiridas na mesma campanha, dominoa o pen-
sameolo de (car salvo o direito ao meio sold, oo
DMOte-pio nos casos em qae este tem cabimento.
Aconteceu porem que dos respectivos decretos nio
se Azesse sempre a necessaria declaracao. Daqoi
resalta que em muitos casos fleam rednzidas as
pensoes a 154 por mez.
Para evitar qae Aquera sem meios de subsis-
tencia muilas familias d js que morreram em de-
fesa da patria, tenho a honra de snbmetter a alta I
considerado de Vossa Magestade Imperial o se-
grate decreto.
Son, seobor, com o mais profundo respeito de
Vossa Magestade Imperial. Subdito reverente
Mrquez de Olinda.
Tendo em considerar1) qoe as concessees s
vinvas, mes, Irmis, Albos menores e Albas de
militares, que na actual guerra do sol tem fallec-
do em campanha, oo em conseqaencia de moles-
tas adquiridas na mesma campanha, ba dominado:
sempre o pesamento de flear salvo o direilo ao <
meio sold, oo montepo nos casos em que estes
tem cabimento : bei por bem declarar que devem.
ser eoteodldas sem prejuizo deste meio sold, oo
moole-pio, nos casos referidos, as concessdes cons-
tantes da relacao junta, assignada pelo Mrquez
de Olinda, conselheiro de estado, senador do im-
peno, presidente do conselho de ministros, minls-
tro e secretario de estado dos negocios do imperio;
Acando esta declaracao porem dependente de ap-
provaco da assembla eral legislativa,
Palacio do Rio de Janeiro, em 26 de maio de;
1866,45* da independencia do imperio. Com a
rubrica de S. M. o Imperador. Mrquez de
Olinda.
Por decreto n. 1,316, de 13 da corrente, foi o
governo autonsado para cooceder ao padre Fan-
cisco Vital da Silva, vigario collado da fregoesia
de Nossa Senhora do O da cidade de S. Miguel,
na provincia das Alagoas, doas annos de licenca,
sem vencimentos, para tratar de soa saude onde
Ibe convier.
21
Eotrou hontem do Rio da Prata o paquete fran-
cez Carmel com datas de Buenos-Ayres at 14 e
Montevideo 15 do corrente.
Do tbeatro da guerra temos noticias at ao dia
9. Afora alguns tiros de pega que os Paraguayos
faziam quasi diariamente para o acampamento ai-
liado, com preferencia para o brasileiro, e qae
poaco damno caasavam, cessando regularmente
apenas a nossa artilharia raiada Ibes responda,
nada tinha occorndo entre osdons exercitos. Ape-
nas ama vez oo ontra havia algara fogo de espa-
gardaria as avanzadas.
Repatava-se mai prxima a chegada do exercito
do bario de Porto-Alegre e em seguida se tenta-
ran) operabas decisivas. Infelizmente sabia-se
agora qoe este exercito, longe de trazer cavalhada
para supprir o qae ge acha em frente do inimigo,
vtn falho della at para a propria eavallaria.
Nestas cljoumstancias resolveo sg gi,u.d.aj comprar
no Rio da Prata cavados aeostoraados ao trato de
estribara, e para facilitar esta aequisico decre-
too o governo argentino a expropriacio de 5,000
cavados e 1,500 animaes mnares, considerados
para este caso artigo de guerra, pagando-se aos
dooos um prego fixo. J estavam chegando a Bue-
nos-Ayres os nossos vapores transpones, vrados
de Corrientes para levarem para cima esles ca-
vados.
Assim manido dos meios de mobiiisacio o exer-
cito adiado, coja artilharia de campaaba tem sido
muito augmentada com a que linbamos de reserva
na cidade de Corrientes, em breve desalojara o
inimigo das suas posic5es fortificadas e desa-som-
brado marcharla avante.
Aguardando Isto mantinha-se a esquadra inacti-
va abaixo de Caropaity. Todas as nuiles os Para-
guayos dirigiam contra ella torpedos e brulotes,
mas sem nunca lograrem fazer estragos nos navios.
Mais felices lambem nao foram quando ltimamen-
te assestaram artilharia em trra e com ella e fo-
guetes de coogrve procuraran) incommodar a es-
qoadra, cojo fogo de metralba e bombas depressa
Ibes impoz silencio.
A' morte do general Netto veio jootar se a perda
do brgadeiro Sampaio, fallecido a bordo do Epo-
nina em viagem para Baeuos-Ayres. All foi o
corpo do bravo geoeral sepultado com as honras
devidas, a geral sentimento.
O Sr. conselbeiro Uctaviano Acava ainda em
Corrientes.
O general Flores tencionava recolher-se em
agosto ao Estado Oriental para all organisar um
governo constitucional.
As noticias do Pacifico nio sao de grande impor-
tancia.
No Chile dispntavam o poder Buloes, Gallo e
Prez, pareceodo a caodidalura do primeiro reu-
nir maior numero de probabilidades.
O geoeral Castilla, havia muilo exilado do Per,
volioQ a soa patria, onde foi recebdo com eoiba-
siasmo. O paiz estava tranquillo depois da retira;
da da esquadra bespaobola.
22
Foi exonerado o jaiz de direito Joio FlorBlioo
Melra de Vasconcelos do cargo de ebefe de polica
da provincia do Maranhao.
Foi declarado sem effeito o decreto de 18 de
maio ultimo, pelo qual foi nomeado o bacbarel
Aristides de Paula Dias Martins para o lagar de
jaiz municipal e de orpbios do termo da Capella,
na provincia de Sergipe, por nio ter aceitado a
referida nomeacio.
Foi reconduzido o bacbarel Epaminondas de
Sooza Goovi oo lugar de juiz municipal e de or-
pbos do termo do Brejo de Ara, na provincia da
Parahyba.
Foi designada a comarca de Ignape,de 1.a entr-
ela, na provincia de S. Paolo, para nella ter exer-
cicio o jaiz de direilo Joo Florentino Melra de Vas-
concellos.
Foram nomeados:
O joiz de direilo Antonio Joaqoim Rodrigues,
chefe de polica da provincia do Maranhao.
O bacbarel Jos Ignacio Gomes Ferreira de Me-
nezes, joiz municipal e de orphaos do termo da
Capella, na provincia de Sergipe.
O bacbarel Joo Vieira de Araujo, juiz macci-
pal e de orpbios de termo de Cimbres, na provin-
cia de Pernamboco.
O bacharel Manoel Rolin de Alencar, jaiz muni-
cipal e de orpbios do lermo de Sooza, na provn-
ola da Parahyba.
O bacharel Jos Rodrigues do Passo, juiz muni-
cipal e de orphaos do lermo de Gurupa, na pro-
vincia do Para.
Jos Zacaras de Carvalbo, major commandante
da 1.* seceo de bata vo do servico activo da guar-
da nacional da provincia de Sergipe.
Por aviso de 19 do crranle o vapor Tritn en-
cooragado passoo a denominar-se Matiz t Barros,
sendo oa mesma data nomeado commandante o
capltio tenente Silvino Jos de Camine Rocha.
23
Por decreto de 14 do correnle foi o capito de
mar e guerra Gervasio Mancebo reformado, como
pedir, no posto de ebefe de dlvisio, com o respec-
tivo sold, nos termos do al vari de 16 de dezembro
de 1790, e da 1.a parle do 1.a do art. 4. da le
n. 646 de 31 de julho de 1852, por contar cerca de
39 annos de servigo, e achar-se impossibiliado de
nelle continuar, em coosequencia das molestias qne
soflre.
Por decreto de 16 do corrente foi concedida ao
Dr. Antonio Daarte da Silva a demissao que pedio
do lugar de 2.a cirurgio do corpo de saude.'
Por decretos da mesma data foram reformados
com o sold por inteiro os imperiaes marinbeiros
Joio Jaooano da Cunta e Francisco Gomes da
Costa, este por terse invalidado no servico, e
aqoelle em conse juencia do ferimento recebdo oo
combate naval do Riachuelo.
Foi marcado o dia 26 de agosto prximo futuro
para a eleigao de um senador pelo Rio de Janeiro
em preenebimento da vaga deixada pelo falleci-
mento do visconde do Uruguay.
24 -
Eotrou hontem do Rio da Praia e portos do sol
0 vapor Amin.
De Montevideo sabio o Anno a 16, mas, nao
tendo bavido folhas naquelle dia, apenas nos trou-
xe as da vespera de Buenos-Ayres.
as qae temos vista nio encontramos nada
qoe Interesse.
As noticias do Pacifico tambera sao sem impor-
tancia. A esqoadra chileno-peruana, ioclosive os
doas monitores peruanos que ltimamente por
aqu passaram, eslava em Valparaizo, onde pre
seguiam com ardor os trabalbos de fortiAcago da
cidade com pegas de grande alcance, trazidas de
fra do priz.
As folhas chilenas fallam do apresamento de
tres navios mercantes, qae vinbam carregados de
vveres para a esqoadra bespanbola.
Os subditos bespanhoes, que qaeriam continuar a
residir no paiz, estavam-se naturalisando cidadios
chilenos.
As datas de Porlo-Alegro alcancam a 15, do Rio-
Grande a 18 e Santa Calharina r 20 do corrente.
Nada occorrera de maior importancia na provin-
cia de S. Pedro do Sal, depois da sabida do Brasil.
As folhas da mesma provincia dio algnmas no-
ticias do 2a corpo de exercito de operacSes.
Em ama correspondencia do Diario do Rio
Grande, datada de 18 do passado em Itaimb, l-se:
< Em minha ultima carta, anda acampavamos
em S. Tbomaz, occapado o geoeral em fuer pre-
parar transportes e a espera da esqoadrilha, e pau-
sando o exercito em continuos exercicios, tornan-
do-os assim de dia para dia mais forte e aguerrido.
Logo depois comecaram os movimento?, e,
sem occasiao para escrever, s agora posso atar o
Oo dos acontec raemos.
t A divisio Portnho marchoa para as proximi-
dades da Candelaria, onde ha nm velho tone occa-
pado par alguns inimigos, qoe constantemente team
1 procurado sorprender as nossas avancadas, porm
sem exilo feliz. Sobre elles taem corrido os nossos
1 varias vezas; mas evitara as nossas arrancadas
i metindose nos espessos matos, qae, como ama
moralba natoral, prolegem o forte e a velha po-
voagio.
Temo-Ios ji proenrado e chamado a um com-
bate em campo; a prudencia, porm, os (em acon-
sejado a lugir de ama Iota paito a paito, a, reco-
Ihidos em seguro covil, delle sabara alta noite, na
esperanca de apaobar-nos descuidados, e ceos da
prompia e fcil retirada, protegidos pala noite $
pmbrenhandose as *,(,


'
a i *
L


-zzz

DItrtt de Vernambnco .Tere fHra SI de fulho de 1866.
:
*?*' 'f
parte da flmsao Porliuao, marehou com o grosso
do exercio.
< No lugar denominado Pautar d Cacapava, na
parece brincar coro proviosia de Corrientes, Mkipra-s.ao dtaiWdo
passado um grjjpo.de Argentinos qae diziam fater
parte da dlvislp Heguer, qaedevia Incorporar-se
ao 2* curpodo exercito.
c A divisao S. Tkomeana reunida em Itacoi ha-
via se dispersado quasi toda em ama nolle.
Na nossa. fronteira de S. Borja e de Corrien-
tes reinava a orden e a mais absoluta tranquilli-
dade.
< Parece que urna preoecuparao nica est em
todos os esprllos e no coraco das populaooes, isto
, a terminaglo honrosa da presenta guerra. >
Devia reunir-se na capital da provincia o ronse- io oriental, lo
Iho de^oerra qqe tem de iojgar o brigadeiro Cana-1 % argentinos.
Mas tantas K5o~d' faier, que nao ser milagre
gam laco.
c O leo per emquanto
presa mas esl ehegado 6 momento, sentir as
garras pometailaceraivlhe aa carnes.
t Aqeellla Torca, parece me, que quando o ge-
neral quizer, estar perdida para o inimigo, obser-
vada, como.anda, de perto pelo brigadeiro Pertinbo,
que, sacrificando alguns homens, de tudo se pode
apoderar.
t A 2 deste mez deiiaraos S. Thomaz, e cami-
nhando ponco, no fim de dous dias de marcha, del-
xando Itaptia nossa squerda, acampamos no
ltaimb, duas leguas distante daquelle ponto.
Nao posso, porm, rndicar, nem aflancar quan-
do e onde sera a nossa passagera, nem quaes sao
as operacSes que val tentar. Este as conserva em
-sigilo, e to discreto e mostra que nada transpira.
c Os transportes esto completamente appare-
lhados ; as municoes de bocea sao abundaniissi-
iuas, e as operarles de guerra, podem, pois, come-
car, quando menos esperadas forero.
Finalmente chegou no dia 13 a esquadrllha
commandada pelo chefe Alvim. Vem ella auxiliar
o proteger a invaso que vamos levar ao territorio
inimigo.
c Est estacionada no Loreto, e para la parti
j o quartel mestie generar, tenente-coronel Jos
Antonio Correa da Cmara.
t E*U noticia, que em poneos minutos correu gou hontem do Rio de Janeiro no F1umnen$f. S.
por todo o exercito, causn urna alegra immensa, s. ful Horneado commandante do 4* regiment de
e qoando o general ordenou aos comraandantes de cacadores a cav.Uo, passando oir. coronel Augus-
corpos que apresentassem urna relaco das pravas to para o Io da corte.
aptas para entrar em combate, e que se estWease o Sr. coronel Joao Manoel foi tambero nomea*
prompto para levantar acampamento no dia segura do coAumaudanle .geral das, fronieira* de.Qoaraim,
te, a soldadesca pensou qne ia j empenbar-se em Uruguayaoa e Missoes. QcaAdo-Jha subordinadas as.
fogo, e fez um alrorooo de bellico enlhusiasrao,' gujroicoes deSant'AunadoLtvraoxeoto, Uruguaya-
que i.difflc I os redimir. Tbdoa esto promptos, i Da, Aleg/eu?, itaqul e S. BorU,;b9m.corao,a forcas
todos queram partitilar as glorias do exercito, ejqae gua,rUm as. frenteira,s,,juw*meate com os de
seguir o seu velho e valeote general. | psitos de arligos bellicos existentes nestas povoa-
Al doeote* do hospital pedirn alta ; talvez Ses.
zzsrn
-^KrteJAwgtee U^ria Francisca
Unos de idade.
barro. "* Para presidf-lo fra nomeado o mareehal
Bitteocourt em subslituicao do mareehal Arruda
Cmara, que ia passar por urna raspeecto de sade.
O general commandaote das armas eslava atitori-
sado a nomear vogaes a coronis, ainda mesmo da
guarda nacional, era substituido do brigadeiro re-
formado Joio Antonio de Oliveira Lobo e coronel
Jos.Pe.reira Oas.
No da 11 coanecra no banco da provincia o pa-
gamento do dividendo das respectivas acodes na
razio de 9* por. cada urna.
L-se no Rio-Grandense de 12 :
O Sr. coronel Joo Manoel Menna Brrelo che-
ftveram a'6' divisad brasileira, a aiWfcnri, os
orientaes -e argentinos.
Portaram-se todas com herosmo a tutor, (aa- I "para
lo os que combatiam, como os que coc calma e! hartura daexposigo
saogue (rio supportavam o fogo, esotraad* s o
momento em que os escravos inteniassem um ata-
que formal a nossa liona, para lancarem-se sobre
elles e de novo escarmenta-les. Este proceder ,
heroiaijio sao dignos da maior considerago, e por-
tanto, compro um djver de Justina recommendan-
do-os a alta conaiderac^o de V. Exc, a aera Beus
guarde muitos anoos.VeuaDeio Flores.
trelacaodos mortos.1 offlciale soldado orieatal.
Dita doa feridos1 cuplto e dous offleiaes su-
balternaado 16 de Dlontarios brasilalros, 1 capl-
soidados brasileiro?, 2 oneaUas e
>
do.
9
pensando que o respirar
para suas molestias.
a polvera sn]a balsamo
Este espectculo nao o tem as nqssas cid^desjjpniagodairouieira.
a A noraeagiio dp distin/ito coronel pura .esse im-
portan te,cargo deiie restafcalecer a coBflanga dapo-
symbolo animado da tiniao e da fraternidade dos
soldados, nelle Iransluz o amor d patria a a dedl-
cacao por sna santa causa.
Os que sa team batido oom tanta* valenta e
nobreza junto do Passo da Patria, excitando inveja,
que nao merece censura, vero qne seas compi-
nbeiros do segtmda carpo do exercito os sabem
imitar.
Soe-u a hora do perigo, e com este ern todos os
corados, em toda a tropa se acende o animo, e a
todos tarda ouvir o som dacorneta mandando av.-.n
car.
Em conseguncia da commissio, de que foi
entarrenadp o Sr, coronel Juito Manoel, o governo
orden,i o Sr. corniuandante das armas que.re-
gressasse capital, tornando-te desoecessana sua
viagem.
Coraefiavam a aluir de muitos municipios os
produUos destinados a figurar ua exposigao indus-
trial da provincia, que deve rea,li.sar-se era agosto
prximo.
Ao Rh-Grande chegra no dia 17 de Moalevido,
tendo aiius arribado a Sania GaiUanna, o trans-
} porte Jup.uuml, o qual seguio no mesmo dia para
Se nao fass o receto de fazer um jateo teme Porto-Alegre em missaa,reservada.
rario, eslava quasi a dizer que vamos passar as
proximidades do Apip, para d'alli cahir o exercito
sobre a torga que se acha na Itapils, que pode ter
a retirada cortada, e fcilmente esmagada, se des-
de ja se nao entrannar pelo Paraguay, procurando
Villa Rica.
< Porm isto mesmo urna simples conjectura,
e que em mini despertaran) os movimentos que te-
mos feito, deixando a leste a Ilapa e Candelaria,
e qne se poda realisar fcilmente com a chegada
da esquadutlha.
Antes de coocluir esta darei as noticias se-
gntntes, e que podem para muitos ser interessan-
tes :
c O coronel Manoel Lucas de Olivoira fui dis-
pensado do commando a brigada de cagadores,
em consequencia de aehar denle. Foi substitui-
do pelo tcaente-coronel Jos Antonio da Rocha J-
nior, que comroaudava o corpo de S. Leopoldo.
t O capitao de engenheiros Aodrad Vasconcel-
los seguio para S. Borja, a dirigir as obras que o
governo mandn apressar e cooclair.
O vaiente coronel Figoerstein retiroo-se, gra-
vemente doenle do uxercito. Foi com dr que este
velbo soldado se apartou de seas oompanheiros di'
armas. So no mermo momento que cedeo, ven-
cendo a molestia a forra de alma do veterano que
a todo o transe q naria lavar ao combate asna gar-
rida brigada, que disciplicou com tanto cuidado e
esmero.
< O general em chele facililon-lhe todas as com-
modidades po&siveis para se transportar at S.
Borja.
< Ao despedir-se de alguns amigos e companhei-
ros, como se alli deixasse a vida, com voz triste di-
zia o coronel : eu voltarel, en voltarei 1
c Dos o lrga e Ihe prolongoe a fiisteneia.
c Tambera acabo de ter um sobresalto, um ver-
dadero alegrao
A esquadriiba traz de tudo, como sa fra urna
arca de o; e por isso cada, vez me convengo
mais de que o ajamante a. primeiro vulto qaa se
destaca testa cawpanr*.
c Traz munigao conabundancia, e a4gos i
lbares de libras para pagamento da tropa qaa ja
tero un airazo de seta mwtes de sido.
c Quera sabe as necessidades qne por aqu pos-
samos que pode calcular a importancia de urna
tal nova, e quasi se pode dizer que para nos ella
orna victoria, porque, assiia teremos meios de acu-
dir as mais urgentes precisSes.
Tcodo as cnuvas e ventos ltimamente estra-
gado o abarracaoaeQU do exercito, ser orna pro-
videncia que na esquadrilha tenham vinda barra-
cas, frgil, mas indispensavel abrigo nasta esta-
cao.
Debaixo dellas tuilaraos de fri, porm ainda
assim orTerecem allivio a' noite a' pesada vida do
soldado.
O govarno que se nao descada e qae d pro-
videncias a favor destes qae aqol esto, que sao
tambem fllbes do iaaparo.
t O estado sanitario do exereito cpptina a ser
bom, embora um pouco mais se elevasse o numero
dos dmentes, em consequencia do pesimo lempo, e
de urna horrivel semana' de grandes chavas que
aqu passamos.
c Para os offleiaes a ultima quiniena fei cruel ;
snecumbiram seia, nm de IMa, doos da guarda
nacional e quatro de voluntarios.
c O uaro de Porto-Alegre mostra ainda e sera
pre o mesmo desvelo para com es seas soldados
doentes.
Nao ba dia, qualquer qae seja o lempo, em
qne nao apparega muito cedo pelos hospitae?, ven-
do nm por untos doentes, providenciando sobre as
faltas e assistindo as visitas dos mdicos.
Se isto nao digno de louror enlao nao sel o
qne deverei iouvar.
Ser a disciplina da (ropa, qne o general de
manha revista vendo se se conserva em alar-
ma?
c Sera a preetso dos movimentos dos corpos
sos exercicios repetidos que faz na firmeza dos
seus movimentos, como se fflra urna tropa vete-
rana?
< Ser, finalmente, o estado em que se acba este
exercito, digno na verdade de todo o elogio?
O ultimo quadro apresenta este exercito com
a forra de 11,006 homens, e por ah calcule quanlo
teem mentido os qne escrevtm sobre, istd, dsbo-
lando tudo, sem se lembrarem qne s ridiculari-
saro o paii anta o estrangeiro.
Conduzio quatro pegas de bronze e mais de duas
mil armas belgas, lomadas aos Paraguayos no ata-
que de 24 de maio.
As fjlii.i.- da referida, cidade noUcjam o falleci-
mento do coronel Freguesteia e do major d& guarda
nacional Viceote Lucas de Olivelra.
De Siiila Caiarioa eserevom-nos :
a No dia 14 do correnle, arribou a este parlo o
vapor Jurupana, o qual satura de Montavido no
dia 10 com nUicio reaeryao do nossa oommaodaa-
te militar para o presidente da provincia do Rio-
Grand>d.Sul. Cbegaml., a l/arra do Rio-Grande
com o pouco combustivel que trazia, eneontrou a
barra cerrada e vento fresco,, e, como nao podesse
pairar, deu p*a para aqu, senda neoessario
queimar raadeira para continuar a, navegar.
t Rece,beu carvo. no dia da sus chegada, em
da secutte parlio para o seu desilne.
t No dia 29 deste ser, nesta cidade alerta a exi
rlgao provincial, para cujo effeito j tem cbegadi-
alguns pontos da,provincia diversos objeolos.
O Arno conduzio do Rio-Grande para asta corte
30Q Pa/aguayos, dos urisiooeiros en l'ruguayana.
L-se no Jornal do Commeretoe Porte-Alegre
segrate :
2.' corpo do exercito.Pelo
Sacra- meladas, 145 ps de comprimeoto, 26 de bpeca e
13 de pontal. E' da constrocgo adeqoada a nave
de novembro prximo a gago de rio?, pelo que apenas demanda 11 ns
provincial. d'igua-carregado, Foi construido ara Birkenhead
" jTJSSL i mariaha eQVl0U Pra a cdrte em 1864, monta 4 pegas de calibre 3 e um rodizio
,*iW--dJ^W~Dalas. Por conta da encommenda raiado de 56, movido por urna machina da tor-
do respectivo ministerio de 40,000, sendo raetade ga de 90 cavallos.
de calibre 3 a a oplra de 2. JL S' commandada pelo distincto capitao tenente
i sido copiosas no interior Augusto Victorino de Andrade, e tem urna guarni-
gode 80 pragas inclusive a offlealidade.
da provincia, produziodo grandes chelas as ras.
Aehava-a no porto da capital o transpon)
de guerra hoHaodez Gerard Peter Sercaiut, era
viagem da AflHterdam para Batavia, eonduzindo
126 pragas para reforgar as guarnigSaa das canbo-
neiras, que ha, seis mezes ali estiveram coro o
mesmo destina.
Lemosr no Jornal :
Reallsou se finalmente a satisfagao ajustada
para reparar a ofensa TaiU a' digndada do impa-
vapor Tapt, que rio pejo vapor da marin* da 4
hontam egou do Rio da Prata, recebemos Cartas' Wassxchet aprisionando a' falsa f. a' noate, em
do exercito do Sr. general bario de Porto-Alegre,
que alcangam a 16 do mez findo, e sao datadas do
ltaimb.
t So dia 12 fundearam no Apyp, quatro legoas
abaixo da Tranqueira do Loreto, tres vapores, cha-
tas, candas, etc.
< No dia 13 chegou ao acampamento o filho do
Sr. visconde de Tamandar, que (oi portador de
offlcios para oSr. general baro de Porto-Alegre,
e logo deu-se ordem.de aprontarse o exercito para
marchar dentro de poucos dias.
At a ultima bora o joveu oficial do marlnha
outubro de 1864, o vapor confederado Florida, an-
corado entre os nossos navios de guerra, e debai-
xo das nossas bateras.
t O pequeo vapor americano Ntpsie, que aqui
chegou n dia 21 do correte, foi o encarregado
dessa missao, que cnmpriu hontem (23) ao meio
da, arvorando o pavilho brasileiro, e saudando-
0 com 21 tiros, qae forara correspondidos pela
corveta D. Januaria.
* Neasa occasio subirn ao ar.varias girando-
las de foguetes na praga de Palacio, opde tocava
urna msica marcial, que depois percorreu as
se consarvava no acampamento, e era hospede do ras aeompanhada de povo a dar vivas,
general em chefe,'em cuja barraca foi morar. Eis os offlcios que orecedtram a
S8 bi>m que se nao soubesse ao eerto em que
lugar passarla o exercito, todava supoonha-se qnn
elle seguira para o Passo da Patria, e que ahi ser
o logar reservadamente escolbldo pelo general para
effectuar a passagera.
Pelo ultimo roappa conta este exercito ama
ferga da 11,060 corobaleotes, sendo 8,560 de infan-
taria, 600 de artilbaria e pontoneiros, 4,900 de a-
vallana, piquetes, transportes, etc.
O general mandou rednzir o transporte do
exercito a, 50 Mrelas.
que orecedtram a essa cere-
monia :
Bordo do vapor dos E>tados Unidos Nipsic,
surto no porto da Bahia, 21 de julho de 1866.
c A' s. Kxc. o Sr. Dr. Pedro Lean Velloso, pre-
sidente da provincia da Baha.Exra. Sr.O
abaixo assignado. commandante do vapor dos Es-
tados Unidos Nipsic, tero a, honra de informar a
V. Exc. de sua chegada a este porto, e de levar
ao conheciraenlo de V. Exc. que o objecto princi-
pal da visita do abaixo assignado nesta occasio
dar cumprimenlo a's iostrucgSes do governo dos
a todas
ta rpnhida enire'os escravos do Sr7coronel LorerJ-! soci,a?- tem i01 'hrono em meo peJto*. por. que na
g> Cavaicantl de Albuquerque, que acbam-se fogi-' J^V." acj0^uba*Ilcla,a tdas os n^Tt senti-
dos, e percorrem aquella comarca ; e de tal confllc-
A diisao Portinho e a brigada de cagadoresa Estados-Unidos, salvando cora 21 tiros de pega o
lia K>>jm ns, It.imKA A* ^Vto^mn*n7,n a' rn.n '.LTV.X J .. H___:. ,. .. ... .. _____ T.-
e a val lo ncam no ltaimb, de observagao a' forga
paraguaya qne se acha em Ilapa.
Pel miuisterio demarioha foi expedido o se-
gante offloioao Sr. visconde de Tamadar:
t Determina Sua Megeslade o Imperador que V.
Exc. remet a' esta secretaria de estado urna es-
cala dos < ffl/iaes, qne, por serv gos relevantes de-
wm preeoeber vagas no qoadro da armada; sendo
porm taes cfBeiaes designados por ordem nome-
rica, ilim da qaa posea cada um ser contemplado,
sm preteritai de quem tiver maior grao de me-
recimento.
pavilho do Brasil, e dando por esta, forma, stis-
faco (amende honorable) a urna offensa comniet-
lida por um offlcial dos Estados-Unidos, e que foi
desapprovada pelo governo dos mesmos Estados,
t Sempre disposto a faz-T justig o governo do
abaixo assignado bavia desde ontubro d 1865
expedido suas insirucg5es no sentido cima decla-
rado : mas, por engao, forara ellas ter a Vlpa-
raizo, e chegaram s mos do commandante em
chefa da esquadra dos Estados-Unios pertencentea
estaco pelo nltlmo paquete.
Por tanto, sendo do agrado de V. Exc, o abai-
V. Exc. eommuoicari com a neeessaria rega- xo assignado cara o pavilho brasileiro no tope do
laridade, as alteragoas que julgar conveniente f- mastro grande do sea navio, e o saodara com 21
DIARIO BE PERNAMMCO.
Chegaram hontem dos portas d sul do Iaaperio
os vapores francez flavarre, e o brasileiro Tof/m-
lins, sendo portadores dos jornaas do llm de Ja
ueiro at 24, e da Babia at 28 do correle.
Alera do que damos sob a rubrica In(tik>r, en-
contramos mais o que sagua.
Rio ob Jambiko. Os principis accionistas do
banco do Basil declaraxam que, se ff adoptado
pelo governo imperial o projaelo do Sr. conselbeiro
Francisco de Salles Torres II. mero, ou sejam com
os addtamenlQS: coudos no projectootle. senado, pelo Sr. caMkaeibeiro Silveira da Moaa, u
saro elles, nenhuma duvida. taxo como accionistas
do mesmo,banco, era
o^eu voto.
-* Do Dwjio Oficit lranscr*amos a carta in-
fra de Montevideo, en 16 do correla, aooxapaaha-
J da parle offlcial.do geral Plores setee o bam-
bardeamanto de 30 do passado :
Nao ha noticias do iheatro-d guerra.posle
riores a's que. mandei pelo Ca mil,
< Aiui e a Buenob-Ayres conlinuaca ebegando
os transportes necessanos para a conduegao de ca-
vallos para a exercito. No porto desla cApitai es-
lo, os vapores Isabel, Ueztseis de Abril, Widegeon;
e ante-oMem segoiram para Bueiws-Ayres o Epo-
nina e Pa/tand*. No primeiro fui a,sentara do
general Flores, que segu at o acampameolo a
oorigar. u marido a retirar sua barraaado ponto
exposto eu que s* acba na vanguarda e em que
pela segunda vez escapou de ser morlo por nma
bala, que parlio a espada do.ntesmo general quasi
no momento em que a pendura va. E' demasiada
imprudencia permanecer era Ingar escolbldo para
alvo dos tiros inimigos.
No segundo vapor, o Pogaandu, foi 0. general
Jaciotbo Pinto, de. volu da cammisso oua vea
desempeobar por ordem do baro de Hervai.
< Transcrevemos, com praxer, da corresponden
cia do. coronel Palleja, o s ao a senara* Notto.
E' um tributo de justiga a' memoria do valeote
soldado morto em boloca* *o ao amordapatria.
El-lo :
< O general Netto era om dos maipres patriotas
que apreseoiou o Brasil para a carapatu. do Para
goay. fi$tac(eirp opulento ej sexagenario,,deixa
todas as suas riquezas woverhtaes para, vir, sua
Mas tal a.orca que te o ario da Porto
Alegre as suasordens; por mal quepesa a raeiadazia
de intrigantes, e de parvos, essa a for$a qaa boje
commanda o soldado da Moren.,
- No da 26 do passado (diz o.Ato Grandeme de
Porto Alegre da 13) acbava-se, o exjreito na mar'
gem do Paran, a quatro legnas da Tranquera de
Loreto e a oito dopooto e que se achata a. esqaa-
drllba que foi coadjuvar as operitfes.
c At o Om do mez o exercito nao akaaca este
ponto, em. aonsequancia de nao podan forgar suas
marchas.
As operaspes. qoe,r da passagera do Paran,
quer d marcha para o Passo da Patria, s nos
principios deste mez podero ter comeco.
A forea de inlanuria ppdecOJ nrustexa sagitlr,
o tea destino, ws,i U cayallaria, mui*p^iyeron
em numero, nSo o pdd;e fazer, era, onsequepcla das
cavalhadas.que deve conduzir.
O estado sanitario era o mais animador
possivel
* Toda a difilculdade da nossas operares
s costa, acompaubado de mil langas riograadea-
ses passar tiabalhos e privagoes losupporiaweis a
velhice e correr os per gos e azares desta funesta
campanba. No dia 24 de maio a cavallaria a's
suas ordena nao recuou ; cairegoa por tres vezes
e levou de vencida. a decantada cavallaria para-
guaya, e deu lugar com suas cargas a que ebegas-
se a reforgo de infantera mandado, pelo mareehal
Osorio, que acabou quasi totaliaesUe a columna mi-
miga que,nos quera envolver pela retaguarda.
< A conducta do general Nalto ne*6a. batalna
memoravel foi brilhante e talvez salvou o exercito
de uma uVrruUiQfailivei, se a,sua attitude firme
nao tivesse. cuptido o immig,o al ebegarem os
medios da o exterminar.
1 E entretanto, as parles ollkiaes dos gene-
raes apena- se faz ir.engao deslevaleala e patriota
brasiteiro.
Agora o que falU subslUui-lo. Outro Netto
nao se enconlra todos os dias. Eile deixa um belr
lo eiemplo da a>oegagp a pajjotismo qu^a.his-
loria do Brasil deve jecolunr pafa legar, s,.gera.,
g^es fotuta.
Eie varifi inigne nao deixa inimigo nem
.rir,| no exercllq, Amigo parlipu^ do. marocha!
Osorio edp.jflBral Flores, jamis osou desse va.
liraento em pruveito proprio. Seu patrloU*o>o era
tao desinleressado e lo poro,, que cao dava lugar
inveja .nem.a,injerale,
t Todos os que corapomos o exercio alliado nos
pnimos aos brasileiros paca acompaoba-Jos na dOr
*ha*erem perdido. Ia\vaknte camarada e. bonn
adoso amigo. >
7O baro dq Awazonas raabira'de ioterraitem
s em Corrientes.
gpartei-gen(ffA|,Laguna);TraBqMh', Mdaja.
Iho d 1866.
Exra.Sr. brigadeiro D. B. Mitre general em
Cbefe dos exeroitoa aUiados.
l|untem_os inimigos bombardearan) e flieram
zar na referida escala, se para isso houver motivos
qua se dignar declarar.
i' Finalmente V. Exc. continuar a lembrar as
condecoraras e mais recompensas qae Ibe parece-
rera bera merecidas, nao s pelos sens offleiaes,
como por qualquer das pragas que tem a honra de
servir sob as saas ordens.
Lemos no Correio Mercantil:
O govarno-imperial resolveu adiantara des-
i)*za da paeaagem aos vapores da Iroha United Sta-
ttand Brasil matl stiam ship ampany aos indi-
viduos qua emigrarera par* o Brasil as seguintes
conigoes:
1.* Qne sajara trabajadores agrcolas, chefes
00 nao de familia, tendo pelo menos, alguw raeios
para fazer as despeas da sna prlneira instaHa-
5S0;
a 2.* Qae queiraro comprar as trras davolntas
dOfgoveroo a prego de um real a braga quadrada,
inclusive a medigo, fieapdo as raosmas hypothe-
cadas at o embolso, nao s do sea valor, como da
quaotia adiantada para passagem ;
1 3.a Que- palos seas precedentes e moralidade
e.iraiam ai fM execogo dos seos contratos;
< i* Que o referido embolsse faca em tres
prestagdes ignaes a contar do fim do primeiro an-
n j do seo stabeleetmanlo : e declarando qne aos
emigrantes sero dadas pelos consoles brasileiros,
alm dos passapo;tes, attestados eom meng das-
tas coudigSes, avista dos quaes a dita corapanhi
osadmitUra' em seos vapores, e recebera' do go-
verno nesta corte o pagamento das passagens, ti-
cando ella respoDsavel pela exacoio das referidas
coodigo-s, sob pena de Ihe ser negado pagamento
e reenviado a' casta da roesroa o individuo que na >
esilver em circurastancias taes. 1
Bis as ootieis commerciaes, em data de 23
do corrate:
CambioInclusive pequeas traosaccoes ef-
featoadashaja, 2.l|2 e 22 3|i d. para o p.apel bao-
cario, e a 23 e 23 I11 d. para o particular, sora-
mam os saquea na-a o paquete Navarro :
Sohr Loadles, cerca de iU.000 a ti i|2
22 3|4 e 23 d. para o papel bancario e a 23, 23
1|4 23 3|8, 22 1(2, 23 3|4 e 24 d. para o particular.
< Sobre Franga, cerca de rs. 800,000 a 414,
420, e 423 d. para o papel bancario v a 408, 409,
410,412, 413, 414 e 415 rs. para particular.
Sobre Haraburgo, cerca de 00,000 ra. b. a
780 e 795 rs. ao ultimo aigarismo quantias mui-
10 diminuas.
a >oiire Lisboa e Porto regularan as laxas se-
guintes :
.13o a 140 a vista.
c 134 a 139 a 30 d/v.
133 a 138 a 60 d/v.
1 132 a 136 a 90 d/v.
c Fr.NDO PfBtiicos__.Bealisaram-seheie, vendas
pequeas de aaolices geraes de 6 0|Oa 89 l|3 por
ceato.
Das aeges da compaohia de seguros Ptdelt-
consiste em conservar em bozn estado o gado e as ,0%.de fitar'to.sobre o centro e esquerda da nos-
eavalhadas, que pela estago e pelas marchas nao sas linbas avangadas; mas foram rigorosamente,
podem ser convenientemente poupados e tra-
tados.
Dependendo, como fado averiguadoo,resol*
repellidos por oossos valentes soldados, que esta-
vam as avangadas, o baulnao (voluntarios lodo-
pendente oriental) e o 16 de voluntarios da patria
lado das operagSes naes d' comblnago dos dous (brasileiro), ambos sob o commando do tenenie-co-
exercitos, nao podem as mesmas enyar em nma,rooel fraucico Elias, estando orna grande parte
pbase mais auspiciosa, da artilharia oriental, a balera qae guarnece a 3'
Tanto nos dous ejrcitos como naesqadraa, d'vl>So a'.nossa esquerda, e ,batera 17^ brasiiei-
opinlo geral eraavangar e vencer. ra e urna esUliva ao iramediato mando do major
E' pena qne sejatn poucos os. transoertes na., "lente.
vaes, pois apenas podem passar pouco mais de 1,000 < Foi pneoiso s nossas daos prloe're beteriaa
homens de cada vez. e a estaiUradirgir.aeqe tiaes as tres pecas.de cali-
O br. brigadeiro Jos Gomes Ponioho tioba bre 4 e daae fogneiteiras, qoa o inimigo tronce m
Ocado as proximidades de S. Borjito com urna avangadas sobre o bosque, com as quaes flanquea-
brigada de cavallaria de guarda nacional, guarne- va a, esqurda do nos centro e fot necessafio cv
cendo aquella parte da lYonteira Iqimiga, qde, se- nboear paraeytar. o prejuiae, qua nos aiia com
gundo os dados mais positivos, es^va ppr elle aqueija batera/coasegaind. epagar seos fogas
abandonada, conservando abenas, pela margem. obrlft-Jo* areljrareovse, natondo-sa por nSaa
.L Jarana inslgpiflcante guardas, como foi avancadag a gflrrijbas ana tambem as hostilisa-
verlficado pela esquadriiba na sna sabida pelo vanqii* nesie?vam em sna retirada merlos ou
mesmo rio. feridos, carregados.
A brigada de cacadores a cavallo, qae fazia' i Jamo a' ella a lista dos mortoi e ferido qne
dada vendara m-se cerca de 600 aeces a 18J.
c escontos.Nao boove altergao na laxa do
banco, que continua a ser de 8 0|o,
Metaes.Nao transpirou veoda alguai. >
Goyaz.Sao de 6 do passado ae ultimas datas.
Eis as noticias:
c Ha via na capital noticies de Coxim at 4 de
maio.
1 A 24 de abril seguir daquelle ponto O bciga
deiro alvo com a 1' brigada para penetrar no
disliicto de Miranda, tamandoa offensiva contra
os Paraguayos.
A 2* brigada tnha de pr-se em marcha at
10 do. mea de junho.
a Recebara ordem para seguir em direeeo ao
Rio Negro, a encorporar-se a ultima brigada, o
baialbo goyane do voluntarios, qne estasa ja' as
immediacoes de Coxim.
< Continua vara a ser receidos man timen tos re-
mettidos de Goyaz pela presidencia e outros era
duzidos poc particulares.
Gis. carros qae tiaeam seguido de-Motas atada
nao iioh ira chegado.
1 .FalMioara o commandante do eeqokdrode ca>-
vallana cjajor-Bliseu Xavier. Leal.-no di* 21 de
abril. Sen passamento bata sido sinceramente las
limado per todos os seos companheiros daeipe-
digio.
Minas Grrabs.Fallecer, em S. Joo d'EI-rei o
commoodador Jos Maximiano Baplisu.
Foi assassinado, quiado vinha de soa (azora-
da doltamunha, em coropanhia da alguns amigos,
o r. Manoel- Este vea Ottoni, por1 Joao Jos de Fi-
gueiredo, qae logrn fagir.
S. Paulo.Apeaas encontramos oeegaiote no
Correio Pamlutmo :
. Vierampelo vapor S. Jos, e.est&o na capital
os Srs. M. F. Damaret, M. A. Janes e B. S. Duna,
plantadores norle-americanos, na pretengo de
comprar ierras ou (alendas ja! montadas nesta pro-
vincia, e par,a este fim tenclonam partir para Cam-
pias dentro de pouco tempo.
< O dous primeiros senhores cima indicados,
sao plantadores de algodo, e pretendem continuar
aqui o mesmo genr de lavoura. F a primeira
v*a,fjn,e vjsUam esl^.nrpsincta,
OulUnv) senhor ja' esteva e laoap eXirt-
rlea, e consta qne em suas relagoes com os h a al-
tantes daquetles lugarea -toi moli apreciado patea
bellas cualidades de sea carcter.
Oonsu que ja' compro trras em uen dae
localidades indicadas. 1
' Espirito Samto.O preaidenie da pneviaeiab.
via partido para a eelonia^de Sanea 1 Leopoldina,
am de assistir a' iaaagurveo de capaila oatholi^
ca daqueilk locaHdade. Acompanbarca a 8. Ene.
o major inspector da thesouraria geral e o-saorata-
rio d presidencia.
Fdra demiuido da dlreater da colonia doBJo
Novo o maior Gordeire sendo nomeado para sube-
titui-lo o capiWo Tito vioda Srta.
CootBoava a varila a fazer victima na ci-
dade de Sk Mgtbeoe.
amia.ao vapor Gumd e tro di guerra ift culletivov sendo-Drs. en me-
delna eatwdaatas do 6., t 9 4.* anuos da Fa-
cuWade. Os primwres com os ordenados roeoiae.
do 600*000 e os outros de 300,1000. Cee^inaara
o eagajamento de facultativos, bem como o de en-
fcrmeiros, doev qaae j se- achavam coBtraUee
cerca.de JO.
Falleceram : o padre I ve Jos Penetra viga-
rio de Monte-Gordo; o negociante Antonio Vieira
da Silva; o brigadeiro reformado Jos Vicente de
tiros de pega, ao meio dia do segunda feira 23 do
corrate.
O abaixo assignado, comprimi este devpr, pe-
de lieenga para manifestar a V. Exc. a esperanga
sincera que o acompanhade que, logo qae expi-
rar o cbo do ultimo canho, expirar igualmente
qualquer Idea de resoenllraeolo, que ainda possa
existir no Brasil, occasbnado pelo acontecimenlo
que deu lugar a este ceremonial.
t U abaixo assigoado se prevalece da opportutri-
dade para offerecer a V. Exc. as segurangas da
alta consideragao com que tem a honra de ser de
V. Exc mailo obediente criado:
t (As>lgnado).-J^-aNcisfl. Blake, tenente com-
mandante da armada dos Estados-Unidos.
Palacio da presidencia, da provincia da Bahia,
21 de jolho de 1866.Acabo de ter o contenta-
ment de receber o ofBcio de boje, que o Sr. Fran-
cis B. Blake, commandante do vapor dos Estados-
Unidos Ntpsie, surto neste porto, me enderegou,
communicando qne o objecto principal de sna visi-
ta dar cu,raprlmento s instrueges de sea gover-
no, salvando com 21 tiros de pega o pavfmo bra-
sileiro, danio assira satisfagao a uaia offensa com-
mettida por um ofH -ial de marraba de seu paiz, e
qoe fra desapprovada pelo seo governo, o qual,
sempre disposto a fazer jtrstiga, havia ja, desde 28
de oubtocro do auno passado, expedido nessa sen-
tido suas Inslruccoes, que por um engao foram
ter a Valparaizo, e s chegaram s mos do eom-
mandante da esqaadra americapa, estacionada no
imperio, pelo nltlmo paquete ; declarando qae no
da 23 do correte^ ao meio da, igar o pavilho
imperial no tope do masiro grande do navio de sen
eommando, e sauda-lo-ha coro 21 tiros de pega, e
aecrescenlando, em conclaso. que nutre a mais
sincera esperanga de que, ao expirar o echo do ul-
timo caohao, se dissipar igualmente qualquer idea
de ressentlment, que ainda possa -existir da parte
deste imperio.
Cabe rae ero resposta dizer ao Sr. Fraocfs B.
Blake, eomuiandao'e do vapor dos Estados Unidos
Nipsic, que fleo scienie do motivo principal de sua
visita oeste porto, e folgo de que o governo do seu
palz, apreciando em sna sabedoria a justiga que
assiste a este imperio, nao houvesse vacillado em
dar publica satisfagao offensa que Ihe fra feita
no remanso da mais perfeita cordealidade; e, acre-
ditando dos sentimentos que o mesmo Sr. Fraocis
B. Blake raanifesta, cabe-me igpalmente assegn-
rar-lhe que, desagravada assim a honra da uago,
nao restar o menor ressentimento contra um go-
verno que tao solemnemente patntela, a (ace do
mundo civilisado, que nao mede e direito do of
fendido pela forga de que disp?, e qae pelo con-
trario tem em alto aprego a justiga de urna nagao
que soube sempre prezar as estreitas reiages de
amizade e consideragao que at boje tem ligado, e
conlrouaro a ligar dous. povos que habitara o mes-
mo continente.
Prevalego-me da opportanidade psra offerecer
ao Sr. commandante Francis B. Blake as seguran-
gas de miaba perfelia estima e consideragao.Sr.
Francis B. Blake, tenente commandante do vapor
dos Estados-Unidos Nipsic.
Contrauaram honpjm (26) as cortezias entre
S. Exc. o Sr. vic-presidente e o Sr. Blake, com-
mandante do vapor dos Estados-Unidos Nipsic.
Tendo sido S. Eic. no dia. anterior visitado pe-
lo Sr. Blake, hontem acompanbado de sea ajudan-
te de ordens, commandante superior, chefe de po-
lica, secretario do governo, inspector do arsenal
de marrana, commandante da crrela D: Januaria
e mandante do corpo de polica provisorio, foi S.
Exc. pagar-lhe a visita, camprindo assim os deve-
res da orbanidade.
Cbegando ao vapor foi ahi receido com a
maior consideragao pelo Sr. Blake e mais offleiaes
do vapor, qae depois dos camprimentos do estylo,
offereceram ama refeigio aos visitantes.
Por essa occasio trocaram-se algans brindes
na ordem seguate :
t De S. Kc. o Sr. vlce presidente ao Se. Biabe,
pelamisso honrosa eagradavelaoBrasil ae que foi
encarregado, raissio qne havia de consolidar os
lagos de sympatbia qae existem entre as duas pri-
meiras potencias da America.
t A' marrana dos Estados-Unidos foi saodada
por Si Exc. na pessoa do Sr. Blake, nm dos seus
ornamentos.
O Sr. Blake em resposta cumprimentoa a S.
Exc. como o representante do governo do Brasil
all, e como o administrador da provincia da Ba-
bia na occasio em qne a America acabava de dar
om testemunhs tao senslvel das suas intengoes pa-
ra com o Brasil, e do aprego em que tem a justiga.
S. Exc, o Sr. vlce-presldente brlndou ao pre-
sidente dos Estados Unidos.
- A ceremonia deu fim com o brinde do Sr.
Blake a S. M. o Imperador do Brasil. >
Alaooas. Alcangam a 29 do correte as datas
desta provincia. Nos jornaes, que temos a vista,
apenas encontramos o segrate:
, c-Mais om trlampho para a religtao do martyr
da Goigoiha, mais um soldado
oq exercito da cruz I
f. Fredenco Mokle natural de Hambnrgo, subdi-
to ailemo. deaejava se casar oom orne Brastleira,
e para isto.se dlngio ae Rvu. Sr. padre Francisco
Paixoto Doarte, vigario desta fregus.
c O caso era gravo e do summa importancia :
tratava-se de on> desejou consultar o Sr. arcelpreste, residente na
cidade da Alagos.
a Aproveltando-se do ensebo do Sr. vlgarto Duar-
te eibortou a Mokle para qne abjurasse o protes-
tantismo, fazendo-lbe ver a eieltencla de nossa re
lgiao, qnica verdadelra.
c i)dede omnlpeteeie de Deastibhatoeadoo co-
rago do feliz mancebo, e Mokle declarea qne que-
ra recolher-sedo aprisco do Bom Pastor; d'onde
andar desgarrado.
< Oor. vigario o fez ir a presenca do Em. Sr.
arciprette, a a. unctao da palavra deste- virtuose
Levita empielou a obra to bem .principiada.
Tem, pela, logar amanbaa a a^or&gio do
rotesuntisa epreiesls Mokle na, aa eidade das Alagoas.
PERNAMBUCO.
O nome deste navio o do celebra navegador
Jeo Gougalves Zarco, descubridor da ilha da Ma-
deira em 1419.
Segundo nos informa domorar-se-ha por aqui al-
tpe) tempo.
Sabbado 28 do correte, leve lugar urna es-
plendida reunio de familias oa nova casa da so-
dedada Baila Harmona, convertida boje n'uma es-
pecie de club, a semelhanga do que bouve na mes-
ma ra do Traatobe Novo. O di vert ment durou
al perto das^ horas da madrugada, havendo gran-
de animago e alegra nos numerosos concorrentes,
comparecendo ali para cima de 120 senboras.
O servigo foi feito cora ordem e regularidade, di-
llgeociando a direcgo que lodo> os socios e coovi-
dados se retirassem satisfeitos ; o qae eremos coa-
seguio.
Honlem houve no quartel das Cinco Pon tas
urna bella reonio familiar, realisada pelos offleiaes
do 2. i.aialhao da guarda nacional, nltimamente
promovidos e Borneados.
Manifestagao de um justo regosijo, resentio se
essa reunio da aprasibilidade propria de fuoccoes
d'essa ordem, esmerando-se os seus directores por
obseqalarem aos seu3 convidados.
O servigo foi abundante, a a msica opulenta de
pegas escolhidas.
Hoje- comeca a fuoccionar a aula de prlraei-
ras lettras do povoado de Caxang.
No dia 22 deste mez de julho deu se,,segun-
do ommunicages offleiaes de Pao d'Alho, urna lu-
Tiveram alta:
Jos Manoel do Naseimento.
Jja seca Galvo.
Passageiros -do vapor fratwet Nmarre, entra-
do do Rio de Janeiro :
Francisco Ferreira Borges, Bezerra de Araejo
Beltro, Manoel Buarque de Macedo, 2 irmes de
caridade Marine, Pasiora e Sabina, Francisco Julio-
Machado.
Passageiros do vapor brasiteiro Tocanhnt,e
trado do Rio de Janeiro e Btaia :
Commissano Luiz Antonio da Sirve, esenvo Ro-
mualdo Seoas, p. de armada Serafim F. da Cu-
mia, Morisson hduanda, Luiz Jos de Sooza, solda-
do Jos B. doSouza, Jos Ribeiro Goimares, com-
memador Domingos F. de S. Leo e 1 criado, Fr.
Jos de Maria, Samuel Woil, 3 ex pragas, 1 mnlber
e 3 Albos, Francisco V. da Costa, Eutichio M. Pes-
na e sua sanhora, Tetifntioa D. Miranda, Gnilbcr-
mina D. M., Jos A. Pimentel, Joo F..Gilberto, Ju-
vino Lopes Ferreira, Eduardo Milber, Jos C Bar-
reto, Jacob Vigier, C. A. L. R., Manoel P. Damas e
1 escravo, D. Elevina da R. Wanderley, Npoleo
P. Brrelo, Boavenlura J. de C. Azeredo, Pedro d
A. Maniz, Joaqolm A. Maia, Vicente A. de Agniar.
Jos D. de Pal va, Antonio L. Marques, Flonano J.
de Miranda, Jocinlbo J. N. Leite, Manoel L. Coelbo,
Jos J. de Oliveira, Flix P. de Souza, Manoel Casi-
miro da Rocha, Germana F. de Oliveira.
Communicado&
^. j'
Ao publico.
Qaem preza a gratido, nao preza o vicio:
1 O mortal vicioso sempre ingrato. >
( Bijcae. )
A grati-io, de preferencia a todas as virtudes
REVISTA DIARIA
Preoedente de'Meotevido chegou bontem a ca-
Dboneira portugueza de guerra Zarco, de 484
to sahindo gravemente ferido com.daas (acadas o "de
nome Loucengo, recolheu-sa logo a casa de seu se-
nhor, oude procedeu-se a corpo de delicio e ao com-
petente auto de pergontas.
D'este resulla, que a morte de um tal Jjs Paco-
te fora (eita pelos escravos e caboclo, Rayrauudo e
Joaquim moleqoe, e bem assira que o reendo ca-
boclo fura i autor tambem da mora do captlo
Francisco da Molla Cavalcanti.
A caixa filial paga aos respectivos accionistas
.0 vigsimo quinto dividendo na rata d 10J000
por aecao.
Amanha reunem-se em assembla geral os
raambros da Associagao Commercial Beueficente,
para apreclagao do relatono annuo e processo da
eleigo da nova directora.
Foram transferidas para o da 9 de agosto
futuro as seguintes arrematagdes de obras publi-
cas :
Agnde da Victoria cora canalisago d'agua pota-
ve I para a cidade, orgadaem 12-.00.
Estrada e ponte do Campo Graude, orgada em
9:2005.
AtoastecimeLto d'agua potavel ao collegio dos or-
phos em Oiinda, oreada em 3:830,5.
Impresso do relalorio da nspeciora da thesou-
raria provincial com os seus aooexos, balangos e
orgamentos da receita e despeza provincial, sob a
base c.fferecida por um licuante de i:272.
Impos o de 20 por cento de agurdenle do paiz,
relativo ao trleonio de 1866 a 1869, e pertencente
s comarcas rio Cabo o Rio-Formoso, este sob a
base de 201.0000 por anuo, e aquella sob a de 1700
igualmente por anno.
Depois d'amaoha (2 de agosto) tem lugar
perante a junta da fazenda provincial a praga da
publicagao do expediente e impresso dos trabalhos
de todas as repartigoes provnciaes, com excepgo
do expediente da secretaria do governo, e o rela-
lorio da Inspectora da thesonraria provincial com
os eus annexns, balangos e orgamentos; bem como
a do Imposto de 20 por cento d'aguardente do palz
que no triennio de 1866 a 1869 for consumida na
comarca da Victoria, sob a base de 4500 annual-
raente.
Amanha sobe scena oapparatoso drama
As quedas falaes, do Sr. GuimarSes Janior.
Drama original brasileiro, esta a soa primeira
representago, para a qual nao tem a empreza
poupado cuusa alguma, no sentido de salisazer s
menores, exigencias se nicas ; e o seu desempean
artstico, cooimellido como esi ;i urna excellente
companoja dramtica, ha de corresponder con-
cepeo do respectivo autor.
I)) ministerio da fazenda acaba de vir ordem
,* tbesourarias respectivas das provincias do norte,
a contar da Babia, para prem disposlcao das
caixas (lliaes do Banco do Brasil, os saldos que se
verificar exislirem no fim de cada mez, sem pre-
juizo dos saques failos.
Aporton ante-hootem pela roanha nesta ci-
dade, procedente de New-Orleans, o hiale ameri-
cano Albert Dexter, trazendo a sea bordo como
passageiros ama familia americana, composta de
nove pessoas, com animo de fixar sua residencia
neste imperio.
t' de crer que fique de preferencia nesta pro-
vincia, constando-nos at que o sea chefe lencio-
na fazer fcqulsigo de nm eogenho de assucar,
genero de agricultura a que pretende dedicar se*
Consta nos igualmente qae da procedencia su-,
prareferida esto a seguir para este imperio varios
navios com nutras familias emigrante*, as quaes
nao trazendo d'ante mo nma escolha deliberada
da localidad.., em qu* tenham de estabelecer-se, e
devendo todas locar neste porto, ser para dese-
jar que entre nos se domicilien]; e por certo o fa-
ro tanto mais fcilmente qoaoto j acharo aqu
outras coro acomodagoes e as vantagens que o
paiz offerece.
Saudamos a esses preludios de nma emtgragSo
espontanea, e da qual por suas condigoes de re-
cursos proprlos s beneficios podem tirar.
Ficava carga, no Rio de Janeiro, para o
nosso porto, o brigue Adelante.
Numerago dos bilbetes da lotera 7o* offere-
cidos pelo tbesoareiro das loteras para auxilio das
despezas da guerra.
A Sihflr *
Meios ns". 2631 a 2630.
Os bilbetes da loteria 74a prxima, produziram
9J0O0.
Total..... 2:2725200.
Iiojii faz leilo o agente Cordelro Simoes da
refinago a roa de Hortas n. 7, de todos os utencl-
|los nella existentes, as 11 horas na meema refina-
go.
IlEriRTigAO DA POLICA.
. Extraeto das parles do dias 28, 29 e 30 de jniho
de 1866. .
. Foram recomidos a casa de deteogo ao dia-27
do corrate:
A' ordem do lllra. Sr. Da. cbefe de polica, Ma-
ximiano Jos dos Santos, como saspeito de ser cri-
minoso de morte.
A' ordem do subdelegado de Saotc Antonio, Feli-
ciana Mara da Concego, e Theophila Amancia
Maria do Rosarlo, por briga ;e Feiippe, escravo de
Henrique da Silva.Moreire, por (agido.
A' ordem do do S. Jos, Vctor Justiaeo de Jen
sos, Mara Joanna, Antonio Francisco de Manazos,
Amaro e Manoel, oscravas, o primeiro do Francis-
co Rufino a o segundo de Rita Secundina Lima, pa-
ra correccio.
A'ordem do da Boa-V'bta, Manoel Joaquim do
Naseimento, a raquisicao do capitao do Porto.
18
A' ordem do lllra. Sr. Dr. cbefe de polica, Se-
que jara bandelra bastio Lnii Marques, por turbulento, e Antonio,
escravo de Joaquim Lopes de Almelda, para, cor-
reccao.
A ordem do subdelegado da Santo Antonio, An-
tonio Jos de Souza, Maria da Penba de Jess, Joan*.
na Joaquina do Espirito Santo, Saturnina Maria Pe-
reir de Almeida, por briga.
A' ordem do do 8. Jos, Paulino Bapusta da Sil-
va, para correegao. 1
A ordem do da Boa-Vista, Francisco Pedro Fer-
raz d Lima, para recrata.
29
A' ordem do subdelegado de Recife, Aleono da
Costa Porto, a re^nlsigso do capitao do porto.
A' ordem do de Santo Antonio, Josqnrm, escravo
de Joao Henriques da Sflva, paraoorreegio.
O cbefe da 1* soooao,
J. G. d0 ktquHa.
UASA OB DETENflXo.
Mevimanto da casa de detengan do dia 29 de jn-
iho da 18S6.
fisMam 338, entraram 2, sabiranrS, esMero
3M.
Anaber:
Naeienaes 259, molberes 22, estrangetros 2t;
mu Inores 2, escravos 48, escratas 3, total 3311.
Alimentados a costa dos cofres-pobricos 2H.
Movirneoto da entermaria no din *) de julho de
1866.
Tiveram baia :
JesiGomes Perelra-febre.
Sucrillo escravo de Jos Tarares Dornellas(ebre.
mentas da alma.
De volia da corte do imperio, onde reeebi ao
mais di.-limias proras de consideragao de respei-
taveis pessoas, que me honraran a.obsequiaran
com extremos de benevolencia, entre as quaesme
grato proferir o nome do Sr. conselbeiro Jos Fe-
liciano de Castilho, ornamento da sua nagao, e bem
assim o do Sr. Dr. Joao Cardoso de Menezes Sonza,
cavalleiros c, 1 para sempre capvaram o meo re-
conhecimento, iui aqui accommellido de gravsi-
ma enfermidade, que por mais de urna vez roe pa
em perigo o baixi da vida, e que de todo nao.sos-
soubrou, par milagres da suprema bondade de
Deus, de.qcem foi instrumento na trra o Sr. Dr.
Alexandre Pereira do Carroo, qae me coabe a for-
tuna de ter por meu medico assistenie I
A pericia, zeio, cuidado, promptido e disvelo,
com que este distincto facultativo me acompanbou
em todos os transes de minba molestia, toras di-
vidas, que com elle contrah, para nunca mais
solv-las I
E como lanos rasgos de caridade nao baalas-
sero, vieram ainda mais sobrecarregar a. minba
gratido os rasgos de genarosidade, com que o
digno medico recusou tenasmeote o bolo, qne Ibe
ofiereci pelo seu lo proficuo traba I bo 1 Esta cir-
cumstancia dispensa comm otarios ... O potico,
que avalie o mrito da acgo : o meu corago fara
o resto...
Nao foi s o Sr. Dr. Pereira do Carmo a alma ge-
nersa, que tive junto ao mou-leito : o digno Sr.
Dr. Sabino nao ficou aquem nos extremos da dis-
velo para comigo, visiiando-me com requenca e
corroborando a minba conaanga em Deas, e no
mea medico assistenie; o que, em taes apuros de
desanimo, 6 de grande alenio para o enfermo :
e pois acceile o Sr. Dr. Sabino os meus sinceros
agradecimentos agradecimeotos, que se esteu-
dem aos Srs Drs. Moscoso e Aquino Fonseca, qne
tambem me visitaran) e animaram; e, de invaita
com estes obsequios, jamis, me poderei esqnecer
do inleresse, que por mim tomarara, entre outras
distmetas pessoas, as Ilustres familias dos Srs.
visconde de Boa-Vista, commendador Antonio de
Siqueira, Dr. Trislo de Alencar Ararlpe, e lti-
mamente, na minha tarda, coovalescenga, o raen
offlcioso amigo o Sr. capitao Jos Francisco de
Berros.Reg, em cuja casa estive muitos dias, re-
cebendo della, e de sua virtuosa e disvtlada esposa,
obsequios, que se nao numerara, porque foram ie-
numeraveis.
Recife 30 de jolho de 1866.
O tenente-cortnel Pedro Pessoa de Sjevoro Campos-
COMMERCiO
Caixa filial do banco do Brasil em Per-
namliuro 13 ilcjuluo de 1866
A caixa descoma os saques de seu aceite pela
taxa de 6 0/0 ao aoao,'saca sobre a caixafilial na
Bahia.
Cixa Filial do Banco do Brasil em Pornamboce
aes 13 de jalla de A866
De ordem da directora se faz .cente aos sendo
res accionistas que o tliescureiro est auttorisa-
a pagar o 25 dividendo das aegoes desta caixa a
razo de 10.
O goarda-livros
Ignacio Nooes Correia.
Wovo banco de.Pernana-
bnco.
Banco desconta letras a 9 por cento
O Novo
ao anno
Itendimento do
dem do dia 30
ALFAJDEGA.
da i a 28....... 669:452,5260
............... 13:212*468
682:664*728
MOV1MENTO DA ALFANDEGA
Vola mes entrados com fazendas... 236
c com gneros.... 412
Volomes sabidos cem fazendas... 76
a c com gneros.... 353
648
429
Descarregam hoje 31 de julho.
Barca inglezaJfefrormercaduras,
(alera francezaAdelcdem.
Barca inglezaAdelphoi io'em.
Barca portngnezaBsperancadiversos generes.
Patacho portuguezHor de Manadem.
Patacho inglezSpraybacalhao.
Barca inglezaJuradem.
Brigue austracoCavalier Bagaumrlnertiriah*
de trigo e diversee gneros.
Patacho nacionalConfitan. enarque.
Brigue portuguezLaji/ano-idam.
Patacho porlognexFarro-dem.
HECEBEDOR1A DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO
Rendimento dodia la 28....... 35:409*724
dem dodra 30................ 1:766*870
37:176*600
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do da 1 a 28....... 104:289,1043
dem do du 30............... 5:213*973
109:503*016
MOVIMENTO DO PORTO

Natos entrado no dia 30.
New-Yoik 46 dia, barca banovenana Cranfiu
inyghauM, de 259 toneladas, capitao Pabst,
1 eqopagem 10, carga 2872 barricas com (arinba
de trigo; a Heory Farslor &C
Montevideo24 dias, vapor portusuex, de- ganara
1 Znrctf commandante o capitao tsenle Aognsm
Victor de Andrade.
Rio Grande de Sol 24 dias, brigue nornegoens
Amalia, de 308 toneladas, capitn Brenegoard,
equipagem 8, carga sebo e grixa; a Maia di Es-
pirito Sanio, v
Lisboa40 das, patacho portugus Flor dt Mari,
146 toneladas, capitao Manoel Joaquim de'Ov
Ramos, equipagem. tO, nanga dllerintea genuni;
a'Eazebio Raphael Rabotto.
Rio), dii Janeiro e cortos intermedios<> das, vapor
naolenat Tocantms, de 750 toueiadas,oommaod*B-
I te, capitao ten*lr Fan, eqaieajea %, caaga
I dilfereates geaeros-? aAntenio Luis do O. Aze-
vedo&C.
Ulode-JaoeiaeeBahia6 disijWBor tnannNa-
1 vure, de 1271 tonelada, eoroainifci-1
net, eqepagem 114, carga difiranles |
a- Tisse ftrere.
Hamos saludos no immu dia.
Portos do norte Vapor n*ctoaal Ttcantm, ctm- <
mandante o capitao tenente Parla.
Bordeaos e portos interesadlos Vapor frMoe* JVis-1
wm, commandante Massenet.
Rio de JaneiroBrigue nacional Btlizario, capitn
I
%
Y




Marte 4c <*
rer#a fc*r*9f 'dr Jnlhfr *-*84K.
Fabio Rio, carga assuear, e I escravo en-
tregar.
Rio de Janeiro -Brigue naciooal Mondejo, capitSo
Amncrftratftsco.a>91Va, cTja asnear e on-
tros genero?.
06s)Tift Suspenden do lamaral para o Rio de Janeiro o
brigue austraco ;Va tidsiwfc, capilo S. Heded, cora
a mesma carga que trouie de Trieste.
DECURACOES
Pudro Jacintho.
L, teas Auwrim
.VCrgard* de
Luiza 0Ajuia
Arianit......
Leocadia da Silveira.
i.* dama...........
1* ...........
1. convidado.......
! .......
JottOTA.......
a" .........
Criado.............
Teixewa.*-
RaitMnda:
iar........ Sf.ClelAi
1
...
i...
Santa Casa da; Misericordia
do Recito,'
A Ulna." joma "administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recite tnawda faier publica que i
no dia 2 de agost pelas 4 boras da tarde o*sala
doduas swsoos laar*) tr a praca vrente-daatca-
sas abaixo BOOciotMfJaspoiteaipo de "um tres
asios.
Os pretenderles deveio comparecer compMha.
dos de seus fiadores ou munidos de cartas dettes
EsUbelecimcatos de caridad**
Ra Direita.
N. 8 sobrado de 2 andares ..... i:067#00O
Ra do.Padra.Florlano.
N. 57 casa terrea......50*000
Buido-Fagtades.
N.3ica*.tema -.......153J00f>
Traes*ade S. Jos.
N.-4Mfr*m*>r......133*000
N. 14 5 casa tema......169*000
Ra das Calcadas.
N. 36 casa-terrea:......iJS&SS
N. 38 os terrea.......157*000
Kua la Viracio. ____
N. 7 casa terrea.......fW22
N. 19 ido........180*000
RuaiargaoofiosarU.
N.'24 segundo andar......30Q#000
Rna da Moeda.
N. sofcrado d* pandares. .... 480*000
Besco do Qaiabo.
N. 8 idesa, easa taxiea .... 141*000
Ra da Gloria.
X. 55 idea, ca*a~ terrea. .... 144*000
Roa do Encantamento.
J. 3 dem, sobrado. ,.*. .. 400*000
Ra de S. Bom Jess das Crioulas.
ara-,....... 131*000
Unto de rphos.
Ruado Rngel.
Casa terrea n. 56.....
Ra do Vigario.
O 1.* andar do sobrad* u. 27
> EugMia.'i
> Jesnlna.
Leopoldina.
Sr. Guiraares.
Emiliano.
> Pontes.
-SKMA-* -
Soller.
Convidados e Jogadoreaflfurades por,*ri*sts
da companhia.
A mena no Mo de Janeiro.
ACTCALIDAM.
Os rs. quo ecommendarara camarotes e cadei-
ras para este Mpftlacolo' podam desde ji mandar
busiaimo esetiptorio do theatro.
A's 8 horas.
I I I II I .......lili I I
AVISOS WURtTIlVlOS
COMPRIMA PERNAMBCANA
Kavegacao cosleira por vapor.
Parahyba, Natal, Macu, Aracaty, Cear
Acarac.
de 4 caiia* e#m mt
Quarffei'a 1 agoB.
IgeuHWMtan* far leiMb totteat
rijo
wv*so
a de quem
cer, de M caixas com queijos flaaiei;
caixa, quartafojra I de agosto polas 10
maahia no arntasem do Sr. A-mes. ^
Qaarta-feira 1 de agosto,
-. O ageale BestaBsUafa' leilo por conta
da quem pertenoMjfie 314 saetas com
mandioca em lotes a voutade, quarta
acost, pelai. 12 horas da manMa no tr
Baro do Livramento.

UBlli^O
frtlJiMl>rtofc*l| i'afola **> &
residiodo nesu provincia e Sr. Minael liap-
Msta Barbosa eo Baf'bora, natural d'quslle reioo,
eque consta*te* nte> :iaf4-P*rnamluro" dtjflos
e baver residido p..r algum lempo na bahia. Pe-
sa. esto senhor ou a quem delle poder dar'fo-
nirnMcdas, im se digne de as Iransaitilir"ao Bf.;
u'E^iffiP'^'0'rua d Ia,pr
Trotm-40' U8:lt*r!GruBitad.i,i> Jesu* MrHf-e los* e um
bem feiusy
por comino-
Santo Antonio de Lisboa todas muito
| e vende-se alguns trastes aovos, tudo
dojreco : na rua da Conceicao n. 2?.
Aluga-se o siti. da estrada de Joo
ros, que Oca logo depols ao da cscala :
no mesrno sitio.
de Bar-
a trafaf"
e
300*000
180*000
189*000
o dia 7 de agosto prximo, as
5 horas da tarde, segu para os
portos cima indicados, .o vapor
Persinunga, commandao%"Ries.
Recebe carga at o dia 6. Eocoramefldis, pas-
sagens e dinheiro a frete, at 3 horas da tarde do
dia da sabida.
Escriplorio no Forle do Mattos n. 1.
PERarAjkBOGAlSPif
DR
COMPANHIA
Navegaco costeirfr'ffr wpv
Macis BSUl*-
Sepe et
ras da J
%i
mandas, passagens e
s I hora*'da tarde.
Escriplorio no Porte do^altoTn. t.
A 3 de agosto.
O agente Oliv'eira fara' leilao de todos os morels
e trastes da serentia da casa e sitio do BxAr'Sr.
desembargador B. M. da Costa Doria, e coostam
dedaas mobillas de Jacaranda teno a mesa e coa-
solos lampos de nurmoro branca, e outra de faia
tambem cem tampos de marraore, variedade de
cadelras avulsa, "i mesaselasriw- par- jantif, 3 ;
camas-de casal, a camas de soltero com estrado '
de sola, toncadores, lavatorio*, 3 pares do -baaoas
sendo 2 de Jacaranda', 1 de gabinete de raogno. i
secretaria, 1 piano, candelabros e moi'os ouiros
moveiMle uso domestico, como sejam cadeiras do
balateaioslrados para dormida de escravos, ba-i
Ddwode araareilo etc., eic, il
Ventero tambem por essa occasiao um carro co-
herto, un^abriolet com coberta, urna parelha de
mullas castiuhas, as melhores aqu existentes e
urna mola passeiraeopliraa para cabriolet, cabras
de loito-e eabritss capados etc.
Sexta n-tra 3 de agosto
na mesma chcara na astrada do Manguinho, as
': 10 horas da aoMa, e hav.^ra' um mnibus no
cife, as 9-Ji
Mi coucorre
1
Para lhhX*o ^oruw. filil AiftlrtiligiM.iGfeijir^iCf
Vai sahft pni bravidade o
Flor de mana, capilo Ramos, recebe carga e
passageiros, trata se com E/'R. 'Rabello {' a rda
do Trapicha a-, 44 ou com o caplto.
r, ,rr n ti s*"fiol*to- li Casa terrea n. 22^ .^^^ "a*uw ricaoa rLa Dchele d'Or'letns j arribada
Casa terrea n. 11........ 216*000 a este portopor forrea maior no dia 10 do
Rui das Gateadas. 0.A.Lcorrente mez, na sna recente viagem de
Casa terrea o. 32....... 128*000 "t^-'i* nn**n ^ n^hm
dem a. 30........ 174*000
Rua dos Burgos.
Casa torrea o. 19
r,fta para o porto de Bafttraore, precisa
dos mastros grandes e de r e oatros repa-
191*000 ros arri de seguir a sun viagem. As pes-
oas que quizerem contratar a obra cima
podem saher do todos os pormenores apre-
i.29.. .PTTTT 144*000'sentndole no consulado dos Estdos-ni-
Rua do Pilar. i dos para aonde -podero mandar as snas
Casa terrea n. 103.......168*000-
'ao
O Sr. Perelliaao Pe-
res Can pello e Feliciano
Rodrigues da SlrV diri-
jam-se a loja da rua do Crespo n.
17, a negocio.
****** **mmm*m
Na ruado Trapichan. 16
acham-se os seguintes deposito
eR. B uiiingliauseiii^tts.
>i Botergogno.
j ViahO Porcmasd tinto.
Corioo tinto.
Santo Georges tinto.
Chambertin tinto.
> RlfbehoorgiiDto.
Clos de Vougeot tinto.
Chablis bramo.
De M A. Wef'm Vmthtl.
Rbeno.
Geisenbeimer.
Liebfranmilch.
Marrobfrrtiner.
Compnnhia ijerat hespanhoia
d4 teqwo* mutuos wbm
vtdd
Cantal suhWnpl ateiS de abril de
1866. s. 12/ii2:147$O00.
Chegft pelflltimopaque B francl BxtreAdu-
n.A. A'arciio Fraocwco da-Vidal, que na quall-
dade de'sutr Inspector da companhia, esta' devida-
mente-mtprtsado para o desempenhode uas func-
,c3es. Dedicndole priacipalmenle a faier pun-
tratos de seguros, augmeotar as relages da NAl-
CIONAL dandba contiecer as vantagens posilivas
que a me.na apresdtota.
Inspeccao dn districto (rua da Cadeia n. 62), 6
de julba de 1866. ,
O inspector,
Jeroflymo J^aquim Finta de Oliveira.
Precisa-se de urna cosinheira para casa de
familia : a tratar na rua da Uniao n. 48.
~Dese"ja~se^lTarToToSr.' Jos Colombrino
do Aranje Pim'seMie do engenhO 'Castor; no
largo do Torce venda a. 4.
*** III I
Seozala Velha.
a^a terrea n. 18. -......200*000
Rua da liuia.
ISShSx" propostas em cartt fchala at quinta4erra
Idera n. 103 dem.......20080O0-. ^ >-
(dem n.90 idesa.......255*000, 3. J?Jn*'..________________________
dem n. 94 idem.......200^000 T sbOft
Pernambucano.
A commissao de trabaibos histricos archeolo-
gids faz publico que, no dia 2 de agoslo prximo,
tera' lugar a transferencia dos ossos encontrados
na sepultura que se suppSs ser de Ji o Feraao- !
des Vieira, da igreja da Misericordia de Oiinda
para a do Paraizo nestaidade,aam de prooedr-
se ao exame medico deliberado pelo Instituto.
Convida, pois, a commssai em gerara todas as
pessoas, e especialmente -aos membros Uo toesm i
Instituto que qaerem faier parle.desse acompa-
ohamento, para so ai:harem em OJiada a's 11 ho-
ras da manha do referido dia.
Sala das sessSe*' do Instituto, 28 de jolbo de
1866.
Salvador Htnriqvtt de tAUmquerqe-f
Padre Uno do Monte Carmelto Luna.
150*000
Misericordia do^
dem o. 5 na Fjrno ii-tal. .
Secretaria da Santa da da
Recite 28 de julho de 1856.
O escrivo interino,
Pedro Rodrigues de Sonta.____
Sania Casada Misericordia do
Recite
A lima, junta administrativa da Sania ']asa de
Misericordia do Recife manda fazer publico que no
dia 2 de agosto, as 4 boras da tarde, na sata de
suas sesadas, se reoabera > propostas p?ra o arren-
daraento do sobrado de um andar o: 33, sito a rua
Direita desta cidade, que precisando da concentos
ser arrendado a quem se obrlgar faz*-los, median-
te condic.de* que forem previamente conveociona
das, e qoe deveroser especialisadas em ditas pro-
posto}-
Sa-ta Casa de Misericordia do Recife, 28 deju-
Ibo de 1800.
O escrivo interno,
Pedro Rodrigues de Sooza*.
Santa. Oasa de Misericordia
do jRecife.
A tilma, jnnta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recifs manda fazer publico que no
dia 3 de agosto, pe .is 4 horas da tarde, na sala de
suas sessoes, tem de ir a praQa para serem arrema-
tados 309 palmos de terreno, no lugar dos Arrora-
badt, pertencentes a esta Santa Casa por cesso
de dominio u'.il e directo (eito por Manoel Jos Lo-
pes Braga e sua raulher.
Santa Casa de Misericordia do Recife, 28 de ju-
lho de 1866.
O escrivo interino,
Pedro Rodrigues de Souza.
Vai sabir para'Lisboa em 'poueos das por tera
raaior parte da carga engajada a baa
FirdeS.Simo
para o resto da carga e passagens trata-s* com
Carvalbo, k ?oguaira, aa raa do Apollo a. 20. i
Para o Pdfto
Seguir com hrevidade a bem coobecida e ve-
leira barca portugueza S. Manoel U, por ter gran-
de parte de seu carregameuto engajado, para s
resto da carga e passageiros para os quaes tem jugar 6 hora do COStUmi.
magoicos commodos tratase com os consgnala-! rt^nMmnt^. R.mu
ros M. J. Ramos e Silva & G-eoro, rua do Vigario
n. 11, ou com o capilo a bordo.
CofrTCMibbado'4 de agosto
Acham-se venda na respectiva thosou-
raria, rua do Cr'spo n. 15, os bilbe-
tes, meios e quintos da 6''.'parte da'4* e
da 5* lotera a beneficio do Gymnasio Per-
nambucano (75.*), sendr' a extraco qo
Pr em dlrettnra.
Tendo a commissao directora da exposicao desta Segae com curta demora para o indicado porto
provincia, era sesso de 4 do corrente, resolvido ?.!e]?Lr?.ia.I5.t??flu_elf ?**. JI^S;
Rio de Janeiro
Nestes qoinze das seguir para o Rio de Janeiro'
o patacho nacional Esmeralda, tem a maior par-
te da carga prompta : para o resto que ibe falla,
trata-se na rua do Bram n. 66, armazem de Davtd
Ferreira Bailar, ou com o capilo do referid
navio.
Rio Grande do Sal.'
O brigue brasileiro Princesa, segu ora brevi-
dade, recebe algama carga a frete : trata-se com
o consignatario Joao Francisco da Silva Novaes,
travessa da Madre de Ueus n. 5.______________
Para o Pjrto por Lisboa a veleira e snporioH
barca portugueza Brmelinda pretende sabir para
os indicados portos com muita brevidade por ter a Precisa se de urna ama para ci-a oN p >uca fa-
maior parte de seu carregamento tratado, e paraoimili*. ua rua do Imperador u 4o, i' andar. Pa
qoe Ihe falla, trata-so c-ja o consignaurio Joaqnim j ga^se bem
Jos Goncalvas Belirao, na rua do Vigario n. 17.
Os premios de 6:000i|000' at 105000
serijo pagos urna hora depois da extracco
ateas 3 hora- da tarde, e us outros depois
da distribuicSodas listas.
As encommendas sero guardadas so-
mente at a noit-da vespara da extrac?3o.
O-thesonreiro.
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Minoel Fructuoso da Suva, subdito portngnez,
retira se para Portugal a tratar_de sua sauJe.
Adriana Maria da Contfeicao, com os seus
quatro tlihos branileifos e todos de menor idade, re-
tiramse para fN>rtugal.
Km casa de Theod Chrlsilaosen, rua do Tra
pMh*novo n. 16, niirfio agente no norte do Brail
de Urandenburg frres, Bordeanx, encontrase ef-
rectivamente deposito dos artifros segnintes:
Si. Julien.
St. Fierre.
tarse.
Cnateau.Loville.
Ctiateau Mas^anx.
Grao* vtn Ghatean LaOtte 1858.
Chateau Lafltte.
Haul Santernes.
Chatean Sauternef.*-' -'
Chaiean Latajur Blanefta
Ghat-au Yqem.
Cogosc em tres qoallddfes.
AwitedtSce:' 'PrecosdoBordtfaot.
,
..i

i Precisase de urna ama gao saiba cosinhar
parfoitamente : na ruado Livramento n.4.
A8ot3faeaTcoiniircia1 BeRefic%nte
A dir. ceo desta associacd, de cooformidtde
Com o ds|Oslo no arl. 20 do; estatutos, convida
os Srs. associadus a se reunnram en> as-embla ge-
ral no dia 1 d^ agolo prximo viodonro ao meio
dia, no salo do editldo da mesma a-ss^ cico, aflm
de proceiier-se a le tura d^Telalorio annuo e elei-
co da nova directo.
Assici.ic.) Commercial BaaeQcento dj Pernam-
bnce 30 de julho -, 1866.
Candido C. G. Alcoforado
Serrelariq. _______
O abaixo.asslgaaOu declara ao respaila'vel pu-
blico que .-onuiMMIte d'uTaeiftlliaote quem re-
cebera' os rendimeotos de spus predios e di*tds-
qua Ihe oereaearm in>truiii-iito que para essa lira tenba disoensado.
Recife, 27 de julhu de 4tii>. -.
Antomo da Costa e S.
Aluga-se
on vende-se urna casa sita no Povoado dos Monies
largo da fera a irurgem do rio, com forna-de p>. |.roguiares e que representa ter de idade 49 annos:
dara, mas^eira e itmdedeiwr-T a (tatai^na rua da
Praia armazem o. 37 ou no povoado dos Motiles
cora Joaqaim Rlbelroda Cruz.
A
os 6:000:>!

Manoel Cardoso Ayres iran-Mo psla raor-
\n do sea fltho-primgMDltb, ManOl Cardozo
Ayres Jnior, manda re-r urna mis-a as
O boras da nadba de terca-fira 31 do cor-
rete, stimo do seu fallecimnno, na igreja
da Malre de Dos, roga as pessoas1 de sua
familia e amwade^jiteaeompanbrfam o seu
enterro aoeemitarto' e as .outras <]uequiz
Sem assistir a es io, a quem desde ja '.uraniamente agra-
A'RI,
Ol
es
,' i .

m
' i JEr<
<-. '....
ti*
BazHiaoo-de MagaibSos Castro tende-de
comraeraoMr na capilla do cerolier:o publi-
cj no dia.*31 do corr'utf, o primeiro anni-
versario do fallecimento de sua muito pre-
SO* mulber Mari*- Clemeiiima da Cruz
st on rrelohrlrjf de aigumas missas
e memento, pedo a lodo- os s. us amigos que
b quzerera orfr r nesse f lo de caridade e
leligio, se dignem de comparecer- na mes
ma capella as 8 boras dn manbaa- d'aquelle
da,pelo qne desdeja' aprsenla os seus vo-
tos de eterno reronheciraento gralido.
OSr. Joaqoira Correa Leal queira appareoer
na Livraria a. 8 da praca da Independencia, a ne-
gocio que Ihe diz respeit.
Precisa se do Urna ama : na padaria da rua
do Hangel n 9.
Na'Praga da Independencia n. 33, loja de
ourives, compra-e euro, prata, e pedras preciosas,
e tambem se faz qualquer obra de encdmmenda, e
todo e oualquer concert.
Chapeos de manha branca
a 14^16,5,18^6 20,.
Na praca da Iadependeooia n. 24 e 26.
Ama tie,dcit&.
Precisa-se de urna ama v deleite:
Quelmado, por cima da loja de cera.
na ruado
Acha-se fgido de bordo do palaeho nacional
Bemfica, o es ravo marinhetro, de naca>, de nom*
Antonio, com os sigoaes seguintes : rosto compri
do, nariz chato, beicos grossos, barba e estatura
V w*
transferir a abertura da exposicao para o dia 7 de
seterabro prximo futuro, assira o fago publico aos
Industriaos e mais pessoas que tem de concorrer
aquella festa; praveoindo-os de que a remessa dos
pro J netos de ve ter logar-de 15 de agosto em
diante.
O secretario Interino.
G?rt?asio Rodrigues Compeli.
No dia 31 do crreme mez, depois da au-
diencia do Sr. juiz de paz da freguezia de Santo
Antooioy tera de ir era pra -a perante o dito juiz,
aBra ilri sersm arrematados, umifoles -e orna safra,
de ferro, penhorados a Joao Martinbo da Luz por
execugo de Sev#rlno Antonio Perelra da Silva,
ambos os objeetos feram avallados por 40j>.______
Fin la a anuencia do Dr. provedor dos resi-
duos, se proceder' no Io de ajrosto, a arremataoao
de un cavallo rulado aprehendido como bem do
evento._____________________________________
(Jorreio gera!
Relaco das cartas seguras viudas do sul pelos va
pores francezo mclonal para os Srs. abaixo de-
clarados :
Aprigid Jos da Silva, Agostioho de Carvalflo
Oias Lima, Arsenio Cuim Acta, conego Antonio
da Cuoha Figueired>5 Adf ma Joaqnim de Novaes,
Dr. Antonio de Vascoacellos Menezes de Urumond,
Dr. Autonio Vieente do Nasciroento Fetosa, Flix
Tavares de Almeida Qnioleiro, Fabio Nunes Leal,
Francisco Bernardo Qainteiro. (Taoarat), Francis-
co Lm.ielino da Silva, Gildino T. Cabral de Vas-
concellos, Joajuim Podro Birreto de Mello Reg,
Joo do Freitas Barbosa, Jar Biptista de Castro e
Si lu, Jos Francisco de Moraes, Jos Ferreira
Honra, Jo Pedro de PaivaBaracho, Manoel Joa-
quim la Rjsa, Mini^l de Araujo Alcoforado, Mi-
guel Fdrreira Das dos Saatjs Jnior (2), Olympio
da Silva (lista, Silvestre Pireira da Cunha.
C^asalado de Pddugal
Par foruj-:meoto d) rp*r Zirco portuguez se
precisa a segainta : azeite doce, arroz, agurdenle,
iiicahn, carvo de pedra, bolacha, legumes, *e-
uha^i.^j, carne fresca, vibj, vjaajrre, sal e carne
de poro salgada.
Recebara se propo-tas era cartas fechadas diri-
gidas a este eeosolado, para forneeimento destes
gneros, at ao dia 6 de agosto ao molo dia.
por ter prorapto qoasi todo o se* carregamenla,-
para opoacoqoe anda pidealmittir trata-se com
o seu consignalaria Antonio de Almeida Gomes,:
roa da Cruz n. 23, primeiro andar.
tfaranhSo e Para
Pretende seguir com bravida-le o bem conheci-
do brigue escuna Graciosa, capilo Silva Ralis,
leudo contratado mis de m tale do seu carxega-
mento, para o resto trata-se com Antonio de Al-
meida Gomes, ruada Crnz n. 23, primeiro andar.
ti
LOES,
7
THEATRO
DE
LEILAO
Da refinacao da roa de llortas h.
com lodos seus pertences.
("ordelro ^lines
competentemente sotorlsado fara' leilio da reflna-
cao cima dita com todo os pertences propria pa-
ra prineiptente pur ter poueos fundos torna-se
recorameudavel pela.grande, freguezia que actual-
mente tem. ,0 balango acha-se em poder do mes-
rno agente, cujo-leHoo lera lugar'
HOJE1
Terca-feira 31 do correte as 11 horas
No armazera rua da naraesma.
liEIIil
DE
A SABER :
Um sobrado de, um andar a solio cora
armazens na rua do Apollo n. 8.
Urna casa terrea nom tres portas do frente a rua
Imperial n. IG. .
HOJE Y.v,
O agente. Pinta,legalraenteautQdsado far leilao
dos predios cima mencionados, edificados em boas
roas, as lo horas do dia cima dito era seu esoripi
torio a ruada Cruz o. 28.
Ama para oosialiar.
Precisa-sede urna ama para cosiohar era casa
de familia, na rua Nova de Santa Rita n. 88 2o an-
dar, juntoao depoftarfe carvSo.
m\
acbou e
*
Desfippareceu
No s-.bhido 21 do corriinie um caxorrrnio
belludo prelo e braneo : a peo*oa que 9
qoizor restituir lev,--o no caes 22 de NJvejbro,
segundo andar, por cima do bilbar dos arcosque
se recompensara'.
w
GARR\X, DE LAILHACAR & C.
LIB3ARIE FRANQAiSE
RUA DO CRESPO N. 9.
Livros nacionaes e estrangeiros.
Religio, dtreito, litteratura, etc.
Papelaria, objeetos para escriplorio.]
Papis pintados para forrar casas.
Assignakiras para os jornaada Eu-
ropa.
-qoera pprehcr0a>^4irija-se a rua do Vigario n.
10, escriptorto, ue sera' generosamente recom
pensado.
Pre"CTsa;s*>de urna araT: na tua da Impera
triz n. 82, segundo andar.____________________
PoOlsa-se de um cosioheiro pata orna casa
estrangeira, porm que seja acia Jo no "seo traba-
Ibo e qoe entenda perfeitameote de seu offlclo :
quem quitar a estiver nestas nondiccoes dirija-se
a rna *> Traptcl b. 3o, e-cripipno de Mntheus
Au.-IOhS G-, das lO horas da inauha as 3 da
' rde._____________
O Sr. Bomiogos Jos Antonio de Sooza lera
irte de sua familia : na rua da Cruz u. 36.
Precisa-se de orna ama para todo o servico de
urna casa de familia, menos para cosiohar e com-
prar, na roa do Vigario n. 23, 3' andar._________ offereee-e-para catiro de qualquer est.be-
Alug-s urna negrlohade 12 annos, propria lecmeutoo mesmoiparanobranc, ura moco do fcoas
para andar onv efianfs a tratar na roa Imperial ^jualidados, o qualda adur de sou-bom com porta-
memo : quem precisar dirija-se a rua de S. Jos n.
38, 'que achara com Toenrtratar:"
n. 144, 2a andana
m
O abaixo ass>g)Aldeldadva>9r:ao'' vo^oiuvol
publico qne someate^lle i'eca em diaotei> qnoai:
recebera'og rendimeolvs de seus predios e dividas
qe Ihe /ertenjam, e que cad,uca tijda e-qualqiur
instrumento que para trsse flm tenn* dispensado, i -
Recife, 27 de fulhlilie 186t''
i :,.'-'!." Anlonia. da Coala e Sa.
^|^*^
Aluga-se um menino ou menina, torno ou
escravo, para andar cora um ranni > de meiws;
e aluga-se outeo menino forro ou escravo,, de 9 a
12 annos, na roa Bella n. 22.
?.,. >|.---------<--------t-H-v->.......^.----M------
Aluga-"se ora moleqoe, qoe consinha, o diario
faz as compras; na tfavesja da 'Concordia orno
quem vai para a cadeia nova o. 13; ______
' Percisa-se de nma a mi para cosidrtr
roa do ilagrameato .. 16.
WtntlK COIUBRV.
19a recita .ia asslgaatiira.
Quarta-.feir.* Io. d&agosto
Pr nlra repMeiitcao do dram*, dividido em
3 act>s, original brasileiro do acad*mico o Illro.
OlJEMiJ^alUES
De umn taberna.
HOJE.
Oagepte Pesata. Jegalraeote autorUado fara'
leilao por conta o risco de quem. pertflc*r da u-.
raaco,.gaz, gneros ,e mais utenciiios existentes
na taberna .->ita na rua lo Ringsl n. 39, a qual
propria paraitm.prioipiaui'dir er em-; bom lo-
Lcal .ter.pouoos.land^ : saanv?ndlda ora-totes a
vontade dos compradores : lergarfera 3i. do a^
renta pelas 10 horas da raiohgadaL mesra tbarn.
CIRILA ?
08 mntis e reiogios.
Anna Marta do .
Braga Figseirdn, Joan Qwiit
Sa a,Manoel Joaquim Neiva de
ecem a todas as pessoas qoe .
Icp)|adhaf $o c*d|,r> pulfco;
s'arao*pTezadVrharldo, pai'e
Felismina do
Mltes Bra-
Figueirdo, agra-
flzeram a honra
o cadver de
sogro Joo de
Foble^ Braga; e de novo os convida, para que se
dgnem asastir a miss*,. que Ihe mandara celebrar
pilp repouso de sua alma, no convento dos reli-
fiosqs franciscanos, quinta feir 2 4e ag.osj;o pela:
horas da marinas.
m
m
m
m
DEPOSITO DE CALCADO
FABRICADO NA GASA IIK DEIKNCO
Rua HoTa a. O/
Ah se tiicontrsts obras-de di-
"^ versas qualidades, e por preco mui
diminutos, a retalho e em porces.
5 S se vende a dinheiro.
.!&*<-
Tendo de srrneiKtartmiVR cobarta da igreja
de Nossa Senhora da Uuncuico dos militares, sao
convidados os seohores que quizerem se encarre-
gar do dito concert, apreseotando um orcamento
mln'ncioso na sessao de 3 dbagosio vlnflooro, a's
seis horas da larde no consistorio da mencionada
igrej, aonie acharan pui esciiplu o-phnroiJa ro-
fenda obra.
Q*rer|;j Jos Caetano da Silva.
Aviso-
Coramemerando-se amanhaa o dia do inclyto
Santo Ignacio de Loyola, os encarregados do culto
roesmo santo maodam celebrar nma mis-a
eanrada na igreja do Divino Espirito Santo do Col-
leglo, qoe principiara' a's 6 boras e tres quartos
da manbaa, e a noile a's 7 horas havera' urna la-
dainha ; depois da qual se reuniro os devotos do
tenesmo santo no consistorio da irmandade do Di-
vino Espirito'Santo, para tratar-se de objeetos ur-
gebtes.
Ama
na rua do Cres-
Precisa-se anda de urna ama
po loja a. 23.
- Precisase alugar nma escravas.De.saiba eo
gommar e cozmhar para casa de familia : a rua da
jjmpeiauz n. 12, 1" aodar.____________
Quem precisar de umeaixeiro de 16 a 18 an-
nos d idade, chegado ha pouco, dirija se a rua Di-
reita dos Afogarte* n. 18, qne achara cora quem
tratar, o qoal ja t-m pralica de taberna.
FAC SIMILE O'ETIQUETTA COR DE BOSA.
100 carlile's
A. .nasa r^g^ora da .ir
Senhfrm dasCficei^o dos mili
1 lar em mes
plrtsokfe
niro
futu
nado.
dade de Nssa
_ tendojdalra
ral Je Cousas ojo por si s nao
cofvidf a todos dsirjrmao* a so ref-
sto|io dn igrla jkdl dia 3 de agoslo
rat di tarie par o- fim liftoeio-
iNa rda da Iraperatrii n. 30 precisa se de um
esciavo para eniiegai.-ptio o serTieo wtorne, aa
megtna'-proclotHe de ten cosioheiro ou eosinheira.
Fugio do engenho Caxanga no dia"T4 do cor-
frenle um escravo, cabra de norae Aprigio cor la-
raqa, cara chala, espadado, desdentado na frente,
psiehatos, idade 36 annos, pouco mais on menos,:
\ sabio montado era um quarlau tosiUm
gallia.e.cassuaas, quem aprehender pode lev,a
lo ao dito engenho ,Caxans, freguesia da E
a MatoM Thoiri d JesUj ou no Beclfe ao Sr, Jos
da Silva Alvos ^ o dito escravo cothecido
Srsl GaldJoa Ltpeso seos mnos por ter
crayo do Se. Fraaciseo Veitoso da S*lfl,
"M^THEMA
Sobre'aqullos qua.dizom, sf eo o ai
O secretario
Jos Caetano da Siha.
Precisa-se de urna ama e lelte : na roa Co
Pires n. 24.
Hotel Doua AmlgtMM
. O dono do HoleiDoui Amigos participa ao res-
peilavel publico ,|ue tendo dado um impulso no as-
seio da casa, fomero oorfi ma casa encentrar; todos os das luotehe d va-
riado praios-todos 08triaJ/das 11 horas da ma-
r. ohaa as 2 da lardea .9 das 6 horas da rpauhaa em
aianta acbaro caf cora leite, ctuculate e papas :
tambem preparam-se encommendas partlcfitares,
'aDrvJmptam-sfl pres-nntos t plxs enfeliadosrag>feto.-
>'c rua (eslreiliido Rosar n. .0.
(Foaixo assignad participa t'jila- o .pial-,
iiuer passoa que s juigar credor do seu.fallecida
lio Francisca de Paula Gouvea, que tenham .a
ir noIpraiode"3 das cjnti-;,
PAISLEY
Os Srs. James CarHWJSons & C, Bankend Mills,
Paisley, Scofland, teema honra de chamar a atteo-
cao dos consomideresde iiuha em novillos, que al-
ies obliveram medalhas de premio das exposiQoes
de Pars e Londres, por suas xcellentes hnhas pa-
ra coser, e qn?, todos os nvelos feitos por elles,
Bar este mercado, temno'Um.de eada raa^jo, urna
etiquetta branca, na qual acha-se gravado o nome
da riiu emctieio, urna vista da sua fabrica, assim
como desenbos das cima mencionadas medalhas,
e qaecadl atvellojlam urna sllqoetia cor de rosa
com d,nnmero,e aspalavras Carlile's, Palsley, e
tambem, que qualquer linha de Tamboor, manda-;
da a este mercado, iraieBdoouira qualquer etiqnet-
o que aciaraecinadi, nao* de la propria
tea em Pernam-
lica.
oulhall,fcUo-&C.*}nios
(or, SoHhall A C, uni.-o agente na Baha.
Os-SrsVManoel Bodrigues da Silva e Jos Pe
reir Saotos, teemieartasua raa da Madre de Deus
>r-,mni entre a botica e a ifaoja^.,____ { ,
. -rrs?roQi3ase-uraa-pr#ta-ecrvaparaservicos do
asae rua; na roa Direita n. 127,
i-------------------------------- ,. ^ i ,i
Fabnca de cUdeirei^o: <
A raa imperial tas. 1S4,!196e ,58.
, nuncos-qire-cohtra ssa mfsera cohorte de bigor- i dnf da,,laU ?tfilB'seus <"w, -que
PF.USUMAIBKSi
no de Agoiar....' .....
Dr. Luz Viaira.............
ira..............
.........
Antero da Silvetra
Srfledro Joaqnim
i Couto.
Pal va.
> Lisboa.
Grafa.
Anuniaa as H bocas;
Rna do imperador a. id.
A moneo F. S. fara> i*Xiein;oeu armazem ci-
ma ditopof,.itrtiieico,doageWo ^Iar4as, guarda looca, 1. guarda roapa, ,1 amparador, 1
commo.la,'l toilet, 1 mobilia de iacaranda', i dita '
de ama*elto, l par de eunsoltts l'stixaio,'4'Har- '
cao, l marqaro, 1 cibtde 1 ualc*o,*apprjelrias
para,j*jtar e ala^o,. cadalras avuL- on-
sas, toucadores, laouraa,', jarros outros mullos
movis.'
rilhas feen-sahido oeste jornal; protesto contr;
satealttmoia que s o odaUM^^H
coruo.bicada bola arroja-losa.aauk^^H
MTaoer JoaqaHjPH
ATTNeAi
Deseja-o*s*OOft 0 Boilpolc
fu nardos rda fiscal coma* de
cidaJe do Recile.com a' re
gueziadeS. lo
Nao se te,do realisado o leilio da fabrica Tle
caldereiro do caal do fallecido Sebastiao Jos da
Silva, o agente Cordeiro Sirodes coespetentemeote
autorisado recebe propostas para a venda da mes-
roa fabrica, consistido em machinas, rqelaes,
obras para acabar, fofoos e utencios, conforme o
invenratlo qrje o mrno franquear aos prte#-
derrtes, at odia 31 do correte-mex, quando ser
efectuada a vend a quera-mais der.
Ahu--e sobro*) o. U dairua do Seve OU
Snian,com,excllenl*> commodos para urna gran-
? familia : a tratar com Manoel Gomes de'Mi-"
randa Leal, rua da Cadeikdo Reeife n. 36, pri-
ostando 1e-r metro andaK' '''__________' _____________
galbos sarao pagos cora os objeetos deixados O Dr. Gustavo Adolpho Walbaum
^f^Ode^hode 1866. tem abeto'seconsirltorio rnedioo oa raa
FlorianoRadrigueAdoOV______ da Cadeia n. 36, segando andar, casa do
. do Paraizo n. I3java-se e engom-,'thographia Caris, e d co isultas todos
asseio e prego cora modo. dias das 6 M 10 '|2 lioras da.sanh5a e das
Ausoitoo-soliojoSO, uro.'laalattoiio ctaro.de'3 t as 6 horas da tarde. Chamados por
idade 12 annos, de nome Jo*j,T pede.-^e a polica escript)pode aro anaati
ou aquala^r.pasaoaue-u-ajyrtnendi leva-loa rja mesma c f'do Sr. Ta-<
llamados pa-
00.
ibete garaatlfk,.
iKSPO n. 23 e Casas do tftM'MB
vendeu n .nbrjfeli-
gTanTidoso lotera iie*Se acafcou
de extrahir, a benecio da coloosacao polaca, os,
segnintes premios :
S. 334dous-qointos com a sorte de 6:000.
N. ftOO-imeio bilbele com a s*ta de 1:200$.
N. 939-meio biflk'io-cora a sorte do 500*.
N. 5281 bilhele in'elro com sorte de 200V
E utras'muitas sortes de 100*, -40#,-"o 20*
Ospossuidores podeta vir receber seus respec-
tivos premios sernos descontos das leisnacasa
da Fortuna a rua d* Crespo o. 23.
Aca-^ea venda os da 6' parte da 4" e 1
da Toterfa '(75*) beneficio drf GymnasH -Pro-
vincial, qua^e exu-hira'sabbado 4fl aa^sto.
Quintos.....1*200
Para as ptw <]ur tomcar*n d* 100(5000
par cima,
Bifnots.'-. 5*500
9, Metes > .... 2*730
Qiuwos. ,. i*400
x- *j^?^*AiNsFiZA.
JaBBA~"~
. A juruhoba orna das substituas medi-
cameatosas, que perteacemao reino vega
ral e perteB classe ais ton eos e des-
QbsU-ueates, sendo empregada coiu vanta-
gem contra as febres iotermiltentes acom-
panbadas. de engwgitemeoioude gado e
ha?o. Ella tem 8id*app4kadn- com incore-
testavel prewtQ-coBtra-a anemia ou-oblorr>
se e hydrepesw* -catarrho^a^exiga, e mes-
mo para combate? a aentwlat50''difficil,
resultado da mesma- anemia- ou ehlorose.
Extracto alcoolico de jutubeba.
Emplastro- idem.
Oleo idem.
t Tintura idem de idam.
Xarope idem.
Vinbo idem de idem*
Pilulas de extracto idem.1
Deposito, phannacia de Pinto, rua larga
d>yR -sario n. 10.
JR-tEBA MACHO E FEMEA.
Dehaixo da iJenrrminar;5o dejurabeba
nascem nos sitios arenoso*;do Brasil doos
arbustos do raesmo "gener, mas nao do
mesm-j sexo. Ambo? crescaB com lindas e
frondosas folhas, ambos produzem bagos
gramneos tvunides a'mafleira,decaclios de
uvas, p-ndentos deim peaucilo curto. O
primeiro, isto o macho, pouco menor
do que a femei, apenas ersc* at llura
de um-homem, lem folhas men res, nao
muito sinuosas, mas recorta'das, com talos
guarnecidos de algtm's espinho?.
as extremidades-dos rarrtrisproduz peque-
as flores'como'que juntas em forma de um-
hellaj de cor ladea misturada de azul celeste,
as quaes representa! exactamente urna es-
trella de cinco angufos e constam de una
i corla, modelada e como dividida em
outros tantos tringulos, sabinde do centro
cineo estarna, -ou ti lamentos, de maneira
que aolonge'tonrjr-sc-'hia por urna flor de
berragem.
O segondiAj mais alto, maisespmhpso,
tem folhas maiores, cobertas de pello pela
parte inferior, elegantemente guarnecidas
de espiahos, recortadas de um verde vivo,
tendo a mesma flor que o macho, porm
mais ntida.
Ambos, em virlude do uso quotidiano da
medicina, sao bastante conhecidos as phar-
maciaa.iEoV verdade,-seas fottias e sueco
s3o empregados para mitigar, como tempe-
rantes, e cuT*-ffc feridas e ulceras, e mui-
to favorecem a cura deltas. Posto que as
folhas e raizes tenham um sabor amargo co-
ma-a chicorea e a fumaria, todava diflicil-
mente poderiam ser c'assificadas entre as
drogas quentes. Sobresae principalmente
em vrtude e efficacia, e mais amarga a
raiz, com particularidade a do macho, que
consta de partes mui tenues. Por certo o
wsimento deste faz despedir aourinaretida;
e applica-se muita vez com feliz resultado
contra as ob6truccoes do figado e da prsta-
ta em lugar das raizes apperientes.Sua utihV
dade e excellencia sao laes, que nao s pelos
doutos, mas tambem pelo povo rustico
procuradaje contemplada entre os remedios
maravlhosos.
(Traduzido do latim de Pisn e Marcgrave.)
Trocam-se notas das caixas filiaes do banco
do Brasil, com discanto razoavel : na praca da
Independencia n. 22.'
rxmsfmxm i
;' Sortimento de papis pintados e ^
lindas guarnicoes para forrar casas.
N v LIVRARIA FRANCEZA.
N. 9. Rua do Crespo N. 9.
MiidaaQa de residencia
O Dr. F. Portella, medico opera-
dor pela [cuidado de Paris, transteno a sua resi'
dtucia do largo do Carmo para a rua Nova n. 46,
priinern andar, onda continua a exercrr sua pro-
fissiio especialmente as molestias- de olhos, das
vas urinarias e de pelie.
Consonas-todos os dias das 6 s 10 horas da
roauba.
Chamadosi'or escripio na sopradta casa ou
na pliara^ti francota-U*ffosma fu<
VIVA 0PBOtal".
Ao systema mtrico decimal
Leio. i 157 de 26 de jaiihs n'e i 862.
Art. I." O actual syMema de pe>ose medidas se-
r substituido em lodo o imperio pelo sy^tema me-
irico franoez, na parte carresr>ndenln as medida
lineares, de sffperOeie, capacidade e peso.
Art. 2." E' o jfoveroo *utorisado para mandar
vir da EuTopa is nee*ss;iri*s padroes do referido
systema, sendo all devid iiaeute af-1 idos pelos pa-
drdOs legaes.
1. o systema metrif o substituir gradualmen-
te u actual eystama.de p^s.fs:%e^aas. em todo o
imperio, de modo que em 10 anuos cesse inteira-
metite-o uso iegatdos amigos pesosoniMidas.
. 9." Du anle este praso, as so-Jtas de instroc-
aa primarla, danto puhlieas como pariieuares,
comprehenderfo'no eirsidb de anthmetlca a expli-
cagao dn systema meicicocomparadocom o syjtema
de pesos e medidas que est actualmente era uso.
Art. 8. OgoKtt..a*rai*n|lrao-infrac-
tores a pena de prisao al um mei, e multa at
MMOOO.
Cheijaram ai le Pulse
all deVi.1am--nto*f.;iiUsv-s waJidas m-tr.--:,s de
que trata o 2o artij A i lej cima, e vendem -e por
preeo* mr)BO ; 4amOW sa *nii a bem couhe-
cidaobraNocoes do Systema ietrico, por Jos
*nfdlfoi)me9onMir-Jeci|>wheo.lendo ns preci-
sas explicaedes do mencin* lo s-y-tem* e
] comparaliv
systema as do outra, n.t-tMMI
pelo | 2o do art. 2o damtada le
,a de um
idade prescripia
ii'jod lev
cetro a n ora'
rrocampio rj^^p3"**" vestiio camisa de
bem
e b:m.
madapoli e caiga de algodo braoco.
varesUarls.,Tam
ra fora da cidade.

]
w
1


s
y
DUrl* Je PeraaMteaeo frer*a fdM 8A 4c .Jalho de 1866.

PAST1LHAS
VERMFUGAS
OE KEMP
NOVA YORK.
DE GOR CHEIRO E SABOR AGRADAVEIS
Infinitamente mais efficazes do que todos
os mais remedios perigosos enauseabuados
que existem para a expulsao daslombrigas.
Nao causara dores e produzem seu effeito
sem precisar logo depois de purgante ne-
nhum e toincitames em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as criancas estao
promptasa tomar mais do que marca a re-
ceita.
teis como um excelieote meio de fazer
remover as obstruccoes do ventre, mesmo
no caso de nao existirem verme algum, as
PASTILHA.SYERMIFLGAS DE KEMPS S0 promp-
tas einfalliveis na soa operaco e por todos
os respeitos dignas deconfianca e approva-
Co de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Laoman & d,
Nova York.
Deposite geral em Pernambuco ra da
Cruz n.22 em casa de Caros__________
Tbomaz Teixefra Bastos, vai para a Europa
tratar de soa saude, e deixa per seos procurado-
res : em primeiro logar a sea maoo Domingos
das Neves Teizeira Bastos, em segoodo ao Sr.
Antonio Jos Leal Reis, e em terceiro ao Sr. com-
mendador Antonio Jos de Castro._____________
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companbia Indemnisadora, estableci-
da nesta praca, toma segaros martimos so-
bre navios e seos carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias :
na roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Attenco
Roga-se a quem qoeira prestar-se ao ensino das
materias exigidas para o concurso de ifflcial de
descarga, a' saber : leitora, analyse etc, arilhme-
tica e suas applicagoes ao commercio, com espe-
cialidade reduego de moedas, pesos e medidas,
calculo de descont, jaros simples e compostos,
theoria de cambios e suas applicacoes; deiie na
typograpbia deste Diario o sen nome e o de soa
residencia, para ser procurado. ___________
Precisa-se de ama ama para casa de ponco
familia, para cozinhar e comprar : na ra laf a do
Rosario n. 21, loja de calcado.___________
Aluga-se urna urna de leite, escrava, parida
ba poucos dias : a tratar na esquina da ra do Se-
bo para a Sokdade p. 37.__________
A SalsaparilhlT
r>E -A.YER.
Para .1 cura radical de
Escrfulas, ulceras, chagas, fer-
elas velhas, molestias syphil-
iticas, e mercuriaes, Enfermi-
dades das molieres, como re-
tenco, menstre doloroso, ulcer-
aco do tero, e flores brancas.
A levralgia, Convalides, Eri-
sipelas, Eafermidades Cutneas,
borbulhas, nascidas, etc.
O extracto rampollo de SALSAPARILUA, confeccion-
ado pelo Dr. AYER, c urna combiuaco dos melhores depura-
tiros e alterantes conhecidos medicina; i compeeto segundo
s lcls da selenein, .ipprovado e receltado polos primefrof
mdicos dos Estados Unidos, da America do Sul, do Mxico,
das Indias c dos prlncipaea Estados da Europa.
A SALSAPABILHA do A Y El: especialmente efflcaz na
cura das molestias que tem sua orlgem na escrfula, na
infeceo venrea, no uso cxcessiTO do mercurio oa em qualquer
impureza do Snngne.
Entre todas as molestias que affligem o genero humano, no
liaumn mais universal e tcrrivcl do que a escrfula; por si
no to destructiva, porem a causa principal de multas en-
fermidades que 11.o llie sao geralmcute attribuidas.
urna causa directa da tltlea pulmonar do mal do
figado, e estomago, affeectes do cerebro, Mheumatlsmo
c affeepes dos Sitia : entre seos symptomas ha os seguintes;
Falta de apetito, Fraqueza e moleza em todo corpo; Mi
ebeiro da boca, semillante plido e inchado, s vezes d'uma
alvur.i transparente, outras vezes corado e amarillo ao redor
da boca; DigesUo fraca e apetito irregular; Ventre incitado
c evacaaco irregular; Quando ataca os pulmoes urna cor
azulada moetra-sc a roda dos olhos, quando no estomago
sao avrmellta dos, as pessoas de dlsposico escrofulosa
apparecem freqnentemente empates na pelle da cabeca c outras
partes do corpo; sao predlspdstas s affcecia dos pulmes, do
figado, dos rini e dos orgos digestivos e uterinos. Portante,
nao sao somente aquelles que padecem das formas ulcerosas
e tuberculosas da escrfula que necessllam de protceco
contra os sens estragos; todos aquelles em cujo sanguc existe
o virus latente deste terrivel AageUo (c s vezes hereditario),
esto expostos tambem a aoflrer das enrmidadas que elle
causa. *
Oflerecemos a estas pessoas um abrigo seguro e um anti-
doto cf&caz contra esta molestia e suas consequenclas, na
Salsa pariiha de Ayer
que opera directamente sobre o sangoe, purificando-o e ex-
pulsando delle a corrupeo c o veneno da molestia: penetra
todas as partes e todos es orgos do corpo humano, llvrnndo-
os da sua aeco viciada e Inspirando-lhcs novo vigor. E' um
alterante poderosissimo para a renovaeo do sangoe, e d ao
corpo J enfraquecido pela doenca forca e energa renovadas
como ns da juventud*.
TA1IBEX O MELHOR AXTl-HXPHIT.ITICO
COyIIEC1DO;
cura permaneamentc as pelores formas de SYPHII.I8 e as
suas conseqnendas. Pouca necessidadu ba de Informar o pub-
lico do ineslimavel valor de um remedio que, como este, fivra
o sanguo desea corrupeo e arrebata a victima das garras da
urna inorte lenta e ignominiosa, porem inevitavel se o mal
nao logo combatido com energa.
Nao pretendemos promulgar, nem queremos que se laflra
que este remedio lnfalive para a cura de todos os padecl-
mentos humanos, o que dlzemos i que a
Salsapariiha de Ayer
t a mrlhor preparaco ato hoje deaeooerta para estas e ontras
molestias anlogas, que urna comblnacso dos alterantes
mais efficazes eonbectdos, e que temos eonicientla de ffereoer
ao publico 41 roelhor resultado que posslvel produzir, da
intclligenda e pericia medica dos nossos tempos.
REMEDIO DE AYER PASA SEZOES
Infalirel mi fetos* intermitientes, remitiente,
Febres Biliosas tercas, mal do figado, in-
cremento do baso, ceguaira. Dfir nos
* ouridoe e palpMaeoet), quando
ao causados pelas
FEBRES INTEBMHTENTES, O REMIITENTES.
As preparaos** de Db. Atb sao Tendidas em toda* a
Boticas c Drogaras do Imperio.
Vende-se em Pernambuco:
na
PPHARMACIEFRANCAISE
gDEP.MAUREIUC'f
RA NOVA N
1


CONSULTORIO MEDICO-CIRIRGICO
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO MOSCOSO.
MEDICO, P&R1E1HO B OPERADOR.
3Ra da Gloria, casa do Fundo 3
0 Dr.iLobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos" os dias das 7 as lt
Horas da manhao, e das 6 e meia s 8 boras da noite, excepto dos^ dias santiheado.
Pharmacia especial homeopahica
No mesmo consultorio ba sempre o mais appropriado sortimeato de carieirai
rabos avulsos, assim como tinturas de varias dymnsmisaces e pelos procos seguiMes
Carteiras de 42 lubos grandes. 12)}000
de 24 tubos grandes. 18(5000
de 36 tubos grandes. 24|000
de 48 todos grandes. 30)5000
da 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e coa os remedioi
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de mra onca 1(5000.
Sendo .para cima de 12 custarao os procos establecidos para as carteiras.
Ha tubos mais pequeos cada urna 500 res.
JLITROS.
A melbor obra da bomeopatbia, o Manual de Medicina Homeopatbico do Dr. JarS
dous grandes velumes com diccionario............ 2O,J00h
Medicina-domestica do Dr. Hering........... 10*000
Repertorio do Dr. Mello Moraes............ 64000
Diccionario de termos de medicina........... 3*000
Os remedios deste estabelecimento s5o por demais conhecidos e dispoosam por
tanto de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remdiot
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha todo do melhor que se pode desejar, globos de
rerdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacao, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimontos europeos, a mais exacta e acurada preparadlo, e portante a maiot
energa e certeza m seus effeitos.
Casa de saude para escravos.
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qoalqnet
operacao, pura o que o anounciaote julga-se suficientemente habilitado.
0 tratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como oa medica,
(unecionando a casa ha mais de quatro annos, ha muas pessoas de cujo eonceito se nit
pode duvidar, qae podem ser consultados por aquelles que desejarem mandar sem
doentes.
Paga-se 2* por da durante 60 dias e d'ahi em diante 1(5500.
As operaedes sero previamente ajustadas, se uio se quizerem sujeitar aos precw
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
TINTURARA
AO GRANDE S. MAURICIO
1 ISSISll** ||
1IUK ESSOS APERFEICOADOS
PARA v
Tlnglr, linapar c lastrar a Tapar.
F. A. SAIINGRE & C.
29 Ra 7 de setembro 29
Defrente da roa nava de Ouvidor (Re de Janeiro)
Os propietarios deste estabelecimento, o primeiro no seu genero no Brasil, por
trabalhar com as machinas mais aperfeic-oadas para tingir e lustrar, de que se faz uso na
Europa, e ajudados por alguns dos melhores officiaes de Paris e LySo, podem assegu-
rar seus freguezes urna perfeicSo no trabalho, a qoat seno pode ebegar pelos proces-
sos ordinarios.
Tiogem, lavam, limpam e demofam com a maiir perfeico e brevidade qualquer
qualidade de fazendas, tiram nodoas e limpam secco sem molhar as sedas e as vestimen-
tas de senhoras e de homens.
BOTICA E CONSULTORIO HOMEOPATHICO
DO
DR. SABINO 0. L. PINHO.
Ra Nova n. 43 (loja de marmore.J
A experiencia tero deraonf irado coro a maior evidencia qae os medicameDlos bomeopalhlcos
preparados por meio do agitador dynamico fo os qoe desenvolver ac$Io roais prompta, mais segara
e mais efflcaz
E* sem duvida pelo coohecimeoto destes resultados qoe constantemente recebe esta botica en-
commendas do Rio Grande do Sal, do Rio de Janeiro e da Baha, apezar de bavr ne&sas provincias
mui bem sortidas e acreditadas boticas, d'onde se poderiam talvez obler remedios mais baratos, alten-
dendo as despezas de porte.
A segoridade da accao dos medicamentos assim preparados se manifesta at mesmo quando os
glbulos se acbam reduzidos a massa.
Boticas de 14 tubos. .... 18* a 20*
> de 36 tobos.....234 a 30*
> de 48 tobos.....33* a 40*
> de 60 tubos.....45* a 50*
Caixas de medicamentos em glbulos e tintaras.
De 24 tinturas e 48 tobos. 60* a 70*
36 > e 60 tubos. 75* a 8j*
48 > e 88 tubos. 95* a 100*
60 e 110 tubos. 115* a 120*
Vende-se igualmente o THESOURO HOMEOPATHICO,bra essencialmente popular pela clare
com que ensina a conhecer as molestias e a empregr (os remedios (2a edicao) 20*000.
O Dr. Sabino 0. L. P. d consultas todos os dias otis desde 11 boras da machia al 2 da Urde.
Das 2 horas em diante visita os enfermos em seus domicilios.
Em casos argentes e repentinos as consultas e visitas serio feitas a qualquer hora.
As consultas por escripto sero respondidas com a maior brevidade, precedendo sempre o tta-
no necessario para maduro exame e reflezao.
FABRICA NACI AIj A VAPOR
99 RA DO MONDEGO 99
Deposito principal na roa Nova n. O loja de relojoeiro.
Delouche dono deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico que tem
montado urna machina de fazer gelo, e que sua fabrica de chocolate poder funecionar
sem interr upriio, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate tem organisado
um servico de carro, que andar em todas as roas da cidade, os compradores podero
chama-lo.
Meia libra.
Urna libra.
Urna arroba
PRECO.
400
800
19*009
GELO
As pessoas que quizerem gelo para soir ou bailes, podero dar suas encommendas
ao caixeiio da casa, ou na ra Nova n. 50 aonde tem um deposito As pessoas mora-
doras nos arrabaldes da cidade querendo levar gelo pela manhaa, po caixo na taberna junto ao porio da fabrica, que acbarao na volta suas encommendas
promplas.
Na mesma .fabrica fazem-se cadeiras franceza de todas as qualidades, e vende-se mais
barata que aquellas que vem da Europa.
O NOVO DESTINO
DO
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
N. 5 Koa de Qneimade n, 5.
MonteiroA GuimarSes, participara a todos os seus amigos e freguezes, que recebem
de conta propria pt r todos (s vapores da Europa, grande e variadsimo sortimento de
objectos de a ta novidade, e bem assim adornos proprios para casamentos, pois queseus
correspondentes de Hamburgo, Paris e Londres, na esclba de taes mercadorias tem
merecido approvacao das encantadoras Pernambucanas.
A Fragata acaba de receber pelo ultimo vapor grande variedades de sedas de todas
as cores e qualidades, tambem recebe por todos os vapores luvas de pellica, (do afamado
Jouvio) saias de lia com barras colloridas de grande novidade na Europa, vestidos de
granadina bordados a agulha, e de grard-j ton, ditos de popelina rauito chiques, ditos
de esmeraldina (gostos novos,) riqusimos cortinados bord.dos a ponto de crochet, ro-
tondas de seda, ditas de linho, ditas de algodao, chales de guipour de seda, e de al-
god5o, pentes para cok, (de phantasia) enfeites para ditos, manguitos bordados e
gollinhas, camisinhas ditas, transparentes para janellas com mui lindas paisagem, pre-
cales de apuradissimos gostos e padrees, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
ristas de Paris, entremeios bordados Anos de differentes larguras, riquissimos cintos
bordados com figuras chinezas, (bordado na mesma fila) bales de hasteas d ac ameri-
canos, dittos de mussena, tapete para guarnicSo de salas padroes muito bellos, chapeos
de sol de seda para senhoras, ditos para hornera, enfeits imperatriz Eugenia, ditos
Maria Pia, cestinhas com todos os pertences para meninos de escolla, saias bordadas
para senhoras, gollinhas bordadas (gosto novo) chitas escuras e claras, midapoles, cam-
braia de cor, ditas pretas, bolsas de.tapete paraviagem, ditas de vaquetas para guardar
dinheiro, e outras muitas fazendas que se vendem por menos preco que em outro qualquer
estabelecimento.
Riquissimas fivellas de chrystal para cintos.
Meios aderecos de chrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneiras de guthaperche para chuva.
Desappareceu da fabri-
ca de caldeireiro da
ra do Brum
0 menor de nome Graciano aprendiz de
caldeireiro com os signaes seguintes: cor
parda, idade 12 a 14 annos, corpo regular,
quando falla apressado gagueja, levou ves-
tido calca e camisa de riscado azul com que
se achava no trabalho, cujo menor orphao
e foi entregue.pelo lllm. Sr. Dr. juiz de
orpbSos a um dos socios do estabelecimento
e desde j protesta-se contra qualquer pes-
soa que o tiver em sua companbia.
*****
ODr. Ramaog medico-operador e ocu- MK
lista estabelecen seu consultorio proviso-
rio a' ra da Cruzn 25. onde d consul-
tas jodos os dias,das 10 boras da manhaa
tarde ; o Dr. Ramaog exerce
S as 2 da
I igualmente tanto a medicina como ; el-
mk rurgla, dedica-se porm com especialida-
g de ao tratamento e cura das molestias H
Wl dos olbos, ouvidos e das vias urinarias V
^ "
Precisa-se de ama ama para casa de pone
familia : na roa da Penba n. 23, 2 andar.
Precisase de 2:0)0*000 por 4 mezes eonTia-
ros rasoaveis, dando-se por garanta parte de un>
predio, que val mais do que a quantia cima e tres
escravos mais : quem tiver e qolier fazer este ne-
gocio annuncie para ser procurado oa v a ra do
Livramento n. 38, qae abi lera inforoa{5es.
Companbia fidelidade de seguros l
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGKNTS EM PERNAMBUCO
Inteaio Luir de Olireira Azevede U, 1
competentemente autorisados pela dlrec- 3
loria da companhia de segaros Fidelda- 2
de, tomam seguros de navios, mercado-
ras e predios no sen escriptorio ra da S
Cruz n. 1.
*******
Precisa-se de amassadores : na padarla da
roa larga do Rosarlo n. 16.
,.Z~ Precisase de um meoino para caixeiro de-
lanerna, com alguma pratica, e qae saiba ler e
escrever; a tratar oa taberna do becco da Carva-
iDa n. i.
. = Tendo desapparecldo da casa do abaixo "as-
sigoado a sua escrava mulata Mana Isabel porem
que acode por Maria Lourenca, acabocolada, ca-
bellos corridos, desdentada, olhos arregalados le-
vando um vestido de chit branca desbotado e
chale encarnado bordado de branco, no dia 29 a
urna hora da tarde : pede-se a quem a encmtrar
de agarrarem e lera-la ao abaixo assigoado
sera recompensado
Candido i;. G. Alcoforado
que
DE
J. VIGNES.
K. 55. RIJA DO IMPERADOR US. 55.
Os pianos desta antiga fabrica sao hoje asss conhecidos para que seja necessario insistir sobre a
oa saperioridade, vantugense garantas queofferecem aos compradores, qualidades estas incontesta-
reis que elies tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
iuindo um teclado e machinismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
nanea falbar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melboramentos importn-
tissimos para o clima deste paiz ; quanto is vozes, sao melodiosas eflautadas, e por isso muito agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, unto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposicoes.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um esplendido e variado sortimento de mosteas dos
oelhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precc3 commodose razoaveis.
OPERACdES
ni? '
DE
OLHOS, OUVIDOS E DAS VAS OURINARIAS.
O Dr. Ramaug medico operador e oculista, membro titular da Academia
Imperial de medicina do Rio de Janeiro, faz sciente, ao respeitavel publico que estabe-
leceu seu consultorio ra da Cruzn. 25, onde ser encontrado, todos os dias, das 10
horas da manhaa as duas da tarde.
Por meio de um engenhoso instrumento de dilatacao uretral, e pelo systema do
finado Dr. Peixeto, o Dr. Ramaug cura instantneamente os estreitamentos do canal da
uretra; este methrdo novo fei posto por elle em pratica na Corte em colioboraco com o
su collega e amigo o finado Dr. Peixoto, e depois clarante os quatro mezes da sua estada
na Capital da provincia de Minas, ondo o Dr. Ramaug perou quatorze enfermos que
acham hoje no mesmo estado de desembarazo, que no dia da operaras; a dor to
pouca que ra litos nao presumem ser operados, quando j est desobstruido o canal.
Os jornaes da Corte e depois o jornal Minas Geraes do anno passado tem publi-
cado um grande numero de curas, tanto de olbos (operacoes de cataratas e de pupilla
artificial) como de estreitaatentos do canal da uretra, effecluadas pelo Dr. Ramaug .
convida elleportanto as pessoas que precisarem recorrer ao seu limitado prestimo, para
apresentarem-se quanto antes consulla-lo. Cura tambem varias desformidades do corpo
taes como, ps tortos, olhos vesgos, beico rachado, etc.
Samuel Power Johnston Companhia
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
Fundido deLow Mear.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos,
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para um e dous cavallos.
Relogios de o uro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
A PREVIDENTE
Seciedade perlogneza
23 Largo de Terco 23.
Joaquim S. dos Santos, dono deste bem sortido armazem de molhados, participa
ao respeitavel publico, e principalmente aos amigos do bom e barato, que est resoivido
a diminuir os seus gneros por muito menos do que em outra qualquer, por tanto espera
dos seus amigos e collegas que veoham comprarem a primeira vez para saberem a gran-
de differencia do que se fosse comprado em outra qualquer parte, por isso faco annuncio
de alguns gneros epor estes podem regular os outros.
Cerveja de diversas marcas a 500 e 560 rs. a garrafa, e a 5,500 e G4 a duzia; vi-
nho de todas as marcas F. S. E. P. a 4oo, 440 500, e 640 rs a garrafa e a caada a
3(5500 ; caf do Rio das melhoes marcas a 220, 240 e 280 rs. a libra, e a $4, U, e
7^500; a arroba manteiga ingleza de primeira e segunda sorte a 800 e 900 rs. a libra; fras-
queras com genebra de Hollanda e hamburgueza a 6/1 e *3|5500; manteiga franceza de pri-
meira e segunda sorte a 560 e 600 rs. a libra; cha de diversas qualidades a 4)5800, 20,
20500 e 20800; arroz pilado de primeira sorte a 120 rs. a libra e a 30500 e 30800 a
arroba, gaz americano a 440 rs. a garrafa, e em latas a 100 ouduas por 190500; fras-
queras de genebra da Victoria a 100500, e o frasco a 10; queijos do reino recebidos por
todos os vapores a 20 e 20200; papel de linho a 40 a resma e azul e branco a 20;
sabSode diversas qualidades smarello e maca a 200,220 e 260 rs.; a libra sardmhade Nan-
tesem quartos a 400 rs. cada urna e em porc5o a 360 rs.; copos lapidados a 50 a duzia
e a500 rs. cada um.
Alm destes gneros ha outros muitos que seria eufadonho anunciar e quem
duvidar venha ver.
Sola de lustre
grande e sem defeito para acabar a 160000
45-RM DireiU-45
Na raa do Imperador 17 precisa-se
anta criada engommadeira e outra coziohtira.
de
Pede-se ao Sr. Feliciano do Reg Barro* que
est trabalbando na estrada de Beberlbe, qae ve-
aba restituir o que tomn emprestado u roa do
Padre Floriano n. 71.
Precisa-se de ama ama que compre e cosinhe
para ama casa de pouca familia : na ra nova de
Santa Rita n. 33.
de segares muaos sobre vida, funladae
administrada pelo
BANCO ALLIAJVCA DO PORTO.
Todo o pai que desejar acautelar o futuro de seus filaos deve, quanto antes,
azer inscrever os seus nomes na lista dos socios daPrevidentepor que, com urna
pequea quantia que, todos os annos para alli fr applicando, tirada do fructo das suas
economas, no fim de 25 annos alcancar-lhes-ha urna fortuna, que por nenbum outro
meio e com tito pequeo desembolso poder obter.
Os exemplos praticos de outras sociedades anlogas tem mostrado que:
CASA DE BANHOS
26 Pateo do Caruo 26.
Neste estabelecimento tao impor-
tante para a saude e asseio do cor-
po, acham-se montados 20 banhei-
ros, que sao servidos com a ordem
e asseio que para desejar-se. Qua-
tro destes banheiros sao especial-
mente reservados para senhoras e
por isto acbam-se collocados em lu-
gar reservado, aonde s tem entra-
da as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PRECOS DE BANHOS AVULSOS.
1 banho fri, momo o de
chovisoo...... 500
1 dito de choque .... 10000
1 dito defarello...... 10000
1 dito aroma Usado 1-0000
PRECOS POR ASSIGNATURA.
30 banbos por mez fri,
momo ou dechovisco. 100000
25J)anhos com cartoes pa-
ra os mesmos .... 100000
12 ditos ditos ditos ,'i0OOO
12 ditos ditos de choque. 100000
12 ditos ditos de farello.. 100000
0 estabelecimento estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
nhaa as 10 da noite, nos dias san-
tificados das 5 as 5 horas da tarde.
COMPRAS
Libras
Compran) -se'no escriptorio de Antonio Lulz de
Olivelra Azevedo & C, roa da Crnt n. I.
uro e prata.
Em obras velhas : compra-se na praca da In
dependencio n. tt. loja de bilbetes.
Compra-se ooro, prata e pedras preciosa
em obras velhas : na ra da Cadea do Recite
cja de ourives no arco da Conceicao.
Compram-se libras
Independencia n. 22.
steriiuas : na praca da
iOOgOOO lagos anaualnicnte podem produzir.
Em5 an- Em 10 Era 15 Em 20 an- Em 25 an-
nos. 1:1000 annos. 4:0000 annos, 9:<'OO0 nos nos.
Por um menioo de 1 dia a 1 anno.. 20:0000 47:0000
de 1 a 2 ann > de 2 a 3 ..... 8600 2:9000 7:2000 16:0000 35:0000
8600 2:8000 7:1000 15:6000 34:0000
8600 2:7000 7:0000 15:5000 33:3000
Por urna pessa de 15 a 20 anuos ... 8600 2:7000 7:0000 15:4000 33:3000
> de 20 a 30 ..... 8600 2:7000 7:1000 15:6000 34:0000
> de 30 a 40 ..... 8600 90001 2:7000 7:*OO0 16:0000 37:0000
de 40 a 50 ..... 3.0000 7:5000 18:00001 50:0000
Admittem-se subscripces annuaes de 80 para cima.
Quem pretender subscrever para a Providente ou desejar quaesquer esclareci-
mentos e informacoes, pode dirigir-se sua direcc3o, no banco Allianca, estabelocido na
roa Bellomonte, ou a Jos Ferreira Moutinho, inspector geral da mesma sociedade, mo-
rador na ra da Fabrica do Tabaco n 19, no Porto, e aos agentes do mesmo banco e
sociedade na capital e provincia, que tambem darao prospecto gratis a quem os pedir.
Achando-se de passagem nesta cidade o inspector geral da referida sociedade,
promptifica-se, durante o pouco tempo que aqu tem de demorar-se, a daros esclarec-
mentos que se Ihe pedirem, todos os dias at as 10 horas da manhla na ra da Cruz n.
mem do lllm. Sr. Antonio Loiz de Olivelra Azevedo, onde se acha hospedado.
Libras esterlinas.
Compra-se na roa do Crespo n 16 primeiro an-
dar.
Compram-se moedas
Crespo* n. 16, 1* andar.
de 20* : oa roa do
Compram-se moedas de I6 e 205 e libras
slerlinas : na roa do Amorim n. 41.
Compra-se urna escrava que saiba engom-
mar : a tratar na saboaria do Recite a roa do
Brum n. 1.
Cavallo
que
Compra-se um cavallo bom para cabriole!,
seja manso : na ra da Cadeia n. 57.____
Compra-se urna escrava para servico de qui-
tandeira, qae leona boa conducta e sem vicio : na
roa do Sebo o. 8.
Compra-se nm alfinete de diamantes encis-
mado em prata e tambem urna polceira do mes-
mo : quem tiver para vender annnncie soa mora-
da para ser paocurado.
VENDAS
Vende-se um
do Terco n. 141.
moleque cosinheiro, no palca
Vende-se duas bnrras viudas do serto da
Serra Negra, oa cocheira da Claudio Dobeux :
na ra do Imperador o. 43, muito bonitas e mansas.

"

1


NB^^
WP
Mario de f emaaibaco Terca felra 31 de ulko de 166C.
;-

NOVA LOJA
ENCICLOPDICA
RA DA IMPERATRIZ ARMAPEM DA
PORTA LARGA N. 52,
Junto a padarla francesa
DB
Paredes Porto,
Neste estabelecimento encontrar o res-
peitavel publico um variado sortimento de
fazendas francezas, inglezas, suissas e alte-
mes, que se veoder3o por preco commodo.
Graade armazem de fazenda e
roupa felfa, rna da Imperatrlz
b. 59, armazem da porta larga
Neste estabelecimento encontrara' o respeita-
vel publico um completo sortimento de roopas de
todas as qualidades e prego commodo. como se-
jam : paletots de alpaca, de merino, de bombazi
na, panno, casemira, preto e de cores, caigas de
todas as qualidades, colletes de diversas qoalida-
des e pregos commodos, chapeos pretos franceses,
fazenda de 10$ a 65, ditos de sol de alpaca e seda,
sobretodos de panno proprios para viagem a 115,
meias croas de boas qoalidades e precos commo-
dos, e oatras maitas fazendas e roopas feitas, qne
se veodem maito barato : no armazem da porta
larga n. 52.
600 rs.
Admlravel^pechlncha.
Camisinbas de cambraias a 600 rs. para acabar :
a roa da Imperatriz n. 52, armazem da porta lar-
ga junto a padaria franceza.
Casemira
Vende-se casemira de cor a 44 o corte : na ra
da Imperatriz n. 52, junto a padaria franceza.
Bates
Vende-se baldes (crinolinas) de todos os tama
nbos a 25 e 2*500 : a roa da Imperatriz n. 52-
funto a padarla franceza.
VENDE-SE
No armazem de M. n. 11, constantemente, os segnlotes artigo, que
receben por eacommenda proprla de
hew-torr;
A DINHEIRO
NA LOJA
E ARMAZEM
DO _
Legitima salsa parrilha de Bristol, preparada por Lanman & Kemp.
Verdadeira agua Florida, preparada pelos mesmos.
Gax em latas de cinco galoes, o mais parificado que se pode desejar da acredi-
tada marca F. W. D. 4 C.
Relogios perleros reguladores, com corda de quatro a oito dias, dos afamados fa-
bricantes E. N. Welch.
Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (de Philadel-
phia).
Superior oleo para machinas de costura.
Agulhas para as mesmas.
Breu em banica grandes e pequeas.
Vende-se tambem:
ItOHIKIAl \
i.* qualidade.
St. Estephe.
St. Julien.
C. Margauz.
G. Lafitte.
Medoc.
PORTO
1* qualidade,
Principe Real,
i Pedro V.
[Mara Pia.
Princeza D. Isabel.
I Vctor Emmanuel.
[Duque.
Malvazia.
Viaho fino do Porto em barris de 5/, 10/ e 20/.-
Soperior vinbo doRheno.
Cera de Lisboa em velas e em grome.
PAVAO
Ra da Imperatriz n. 60
DE
GAMA & SILVA.
Omltrai.s brancas,
Con 8 palmas de largurac
S na lo ja do paro.
Vende-se cambraias brancas transparentes tendo
8 palmos de largara, on duas larguras das regola-
res, qoe facelita fazer-se om vestido apenas com 4
varas, e vendem-se pelos baratsimos precos de..
15000 re*, e (280 a vara, onlcameole na loja e
armazem do Pavao, roa da Imperatriz o. 60 de Ga-
ma & Silva,
Baldes baratos
Vende o Pavao.
Cbegou om grande sortimeoto de baloes de ar
eos sendo americanos qoe sao o. melhores e veB-
dem-se pelo baratsimo prego de 25500, 35 t
35500: na loja rio Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama A Silva.
Grande Soitimeiito
DE
Mretanlias de rolo a 2-3800.
lendo os proprielarios desie grande estabeleci- Vendem-se pecas de bjeianha de rolo tendo 10
ment resolvido diminuir o grande deposito das tarascada peca pelo baratsimo preco de 25StO:
tazendas que tem na sua loja e armazem, promet- na loja e arroaiem do Pavao na roa da Imperalri:
1^500
ntremelos.
Vendem-se pecas de ntremelos com 12 varas
1*300 : a ra da Imperatrix n. 52, porta larga.
Chales de renda a 4
Vendem-se chales de renda pretos, fazenda de
boa qualidade, a 15 por ter porcao : armazem da
porta larga a. 52.
Retadas e bournus.
Receben ltimamente om sortimento de retondas
e bournus de seda e de algodao por barato preco,
sontembarqoes de grosdenaple, capas e manteletes
por precos commodos : armazem da porta larga
n. 52, ra da Imperatriz.
Cambraias lisas finas.
Grande sortimento de cambraias lisas, qoe se
vendem a 35, 35500 e 45, dita mnito fioa Victo-
ria a 55 e 55500, cortes de tarlatana de bonitos
gostos a 35500 e 45 : rna da Imperatriz n. 82,
janto a padaria franceza, armazem da porta larga.
Tiras e entromeios bordados
Grande sortimento de tiras e entremeios borda-
dos, pelo preco de 500 rs. a peca : rna da Impe-
ratriz n. 52, jnnto a padaria franceza.
Cortes de gorguro de seda
preta.
Vendem-se cortes de gorguro de seda puta
para vestido com 20 covados, por barato preco :
na ra da Imperatriz n. 52, junto a padaria fran-
ceza.
600 rs
Cortes de calca.
Vendem-se corles de calcas para servico a 600
rs.: na ra da Imperatriz n. 52, junto a padaria
franceza.
Lias de vestido.
Chefoo a loja de Paredes Porto um sortimento
de lias para vestido a 240 o couado : na ra da
Imperatriz n. 52, junto a padaria franceza.
Chambres
Cbegou um sortimeoto oe chambres para ho-
rnero a 45 e 55 : na roa da Imperatriz n. 52, loja
de Paredes Porto.
Vestidos bordados.
Cbegou a roa da Imperatriz n. 52, ricos corles
de cambraia, bordados a croch, fazenda de 205
por 125 : na loja de Paredes Porto
25#000
Grande peehinrfca
Selecia cero 26 varas a pega, largara de 5 pal-
mos, a 5 : na roa da Imperatriz a. 52, Paredes
Parte.

B
S. O.O.

o _
en
lo. 3 "". 3 c

~ o
o-5
aa
8 =
a "> %
E
o re
<
Mlff'ltt
nn ni?
o a o 3 e>
* 2 s B 3 B
o *j o ct>
B o o- E"
r- O. Q, O <* S ~- B
3* 3.5'S So

n 3 o
_ -
09 09

c
2-a
B9

09
2*3
3 S.
c-
c-
cr __
S 9
n
09
s
09
"
c~
B
i

i
f
o
2
533
C
RIVAL SEIH SEGUNDO.
Roa Est disposto a continuar a vender por preca
que a todos admira queiram apreciar e vir ver para
crer.
Grozas de peonas de ac multo boas a 320 rs
Bonets mnito finos para meninos a 15.
Peutes de alisar com costas de metal a 500 rs.
Capachos redondos e compridos a 500 rs.
Pulceiras de coalas para senhoras a 500 rs.
Caiias de papel amlzade a 600 rs.
Quadernos de papel mnito bom a 20 rs.
Pentes de tartaruga a 25500 rs.
Realejos para meninos a 100 rs.
Escovas para limpar denles a 200 rs.
Baralh s muito finos a 200 rs.
Caixas de p de arroz muito superior a 800 rs.
Caixas de lamparinas para tres mezes a 40 rs.
Caixas de obreias de massa a 40 rs.
Grozas de botes de looca a 160 rs.
EofUdores de cordo e fita a 60 rs.
Pecas de fita de eos com 10 varas a 320 rs.
Carlas de alfinetes francezes a 100 rs.
Libras de alfinetes francezes i* qualidade a 25.
Novellos de linba com 400 jardas a 60 rs.
Ditos ditos com 200 jardas a 30 rs.
Caixas com alfinetes a 20 rs.
Pares de lavas brancas e de cores a 400 rs.
Grvalas de todas as qualidades a 500 rs.
Resmas de papel almaco superior a 25400.
Caixas redondas com estampas a 100 rs.
Livros para assento de roupa lavada a 100 rs.
Bunecos do choro muito bonitos a 160 rs.
Frascos de soperior agua de colonia a 400 rs.
wm
a 1$ o cento.
Ra da Madre de Dos ti. S e 9.
ZH RUA DO QUEIMADO M. ti.
Madapolo.
Finas pecas de madapeao com 20 varas a 9,51.
LENQOS,
Lencos de cambraia branca, duzia 20. ^
dem de cores fixas para meninos, duzia 20400.
Cambraias. "
Cambraias de cores a preco de 260 a 300 rs. o covado.
Guardauapos. .
Guardanapos de linho, duzia 30500.
AlgodSo.
Algodio trancado de duas larguras, proprio para toalbas de mesa, alpreco de
10300 a vara.
Bramante.
Superior bramante de linbo inglez e francez.
Cambraia de linho propria para lencos.
ATOALHADO.
Atoalbado branco para mesa a 40600 a vara,
Entremeios de cambraia muito finos, preco 10.
Lencos de seda para algibeira a 10600,
mactaTamericanas
Verdadelras do fabricante N. Y. Canttongln de c.
Meinhos americanos para moer milh.
Na ra Nova n. 20 e 22, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fabricantes; se en contra neste deposito
grande porc3o de machinas, e se vendem por
menos preco do que em outra qualquer parte,
por se receber em direitnra da America; se
fornece todas as explicacoes necessarias ao
comprador para conservaco das mesmas;
neste grande estabelecimento se encentra mui-
tos arligos americanos, que milito deve agra-
dar aos agricultores que usam de taes arligos,
encontra-se tambem todas as colleccoes d de-
senhos sobre os quaes se aceita qualquer urna
encommenda, que com promptidao ser execn-
tada; neste grande estabelecimento, encon-
tra-se em grosso e a retalho, grande porclo
de ferragens, e miudezas que se veadem por preco commodo, pedrado-se a altencSo
de todos para este estabelecimento que muito lucraran em fazer suas compras: na
ra Nova n. 20 Carnei o Vianna.
NOVO DEPOSITO
DE
MACHINAS
PARA DESCXROCAR ALGODAO
Manoel Bento de Oliveira Braga.
53 Rna Dlrelta n.53
Neste estabelecimento se encontraro as verdadeiras machinas americanas ebega-
das ultimamenle, as quaes sao feitas pelo mais afamado fabricante da America, por is-
so aviso a todas as pessoas que precisarem comprar, de se dirigir a este estabelecimento
qae compraro das mais perfeitas neste genero, assim como mais barato do que em outra
qualquer parte, pora isso se recebe per conta propria, a onde encontrar-se-ha tairibem
grande sortimento de ferragens e miudezas.
- Na fabrica da travesa do Carioca n. 2 Ten-
_.- i/n < rirnn p afeite de varias finalidades.
DK
FAZENDA E ROUPA FEITA
KVA MOVA M 4.
Reg & Moura, i>rQprietario da toja de faaendas e -roupa feita, sita roa Nova
n. 21. fazem sciente ao publtoo e particularmente aos seu6 amigos fregneaes, que
acabam de receber de sua enoeaamenda, um perfeiioflortimente de fazendas finas, entre
ellas asentirs de cores propnias paracomumes; [Minn fino dos melhores fabricantee
proprios igualmente para casacas e sobreca&acas e outras fazendas de variados gostos,
as quaes vendem com vaolagem obre oulro do mesn.o genero de negocio, tanto pela
morcdade dos precos como pela qualidade especial dos artigoeque expe a -escalha de
todos aqueHes qe se dignarem requentar seo eei .beiecnento.
Os mesmos, continuando confiaaca qae Ibesdem sido dispensada pelo respeiiavel puWico.-M espaco do lempo em
que se achara ostabelecidos, procuram envidar todos os estorces a eu alcana para cor-
responderem &ufficientemente a expectativa'deste e de seus numerosos freguezes e ami-
gos, por isso, admittiram para sua officina de aitaiate, quatro 4^ntra-mestres, fonecio-
nando regolarmente ob a n media direcc^odo muito hab mestre Lauriano Jos de
Barros, oqual, activo e diligente coa se ser. no se poupa aos mais aturados cuidados
de sua arte quando teta desalisfazereom brevidade e presteza qualqaer obra de encom-
menda, ....
Ao contrario dos mi i tos que eoehem as columnas do joroal com a repeticao ociosa
de annuDcios em e6tylo sedico, nao precisamos aqui a oatureza dos artigos que possui-
ih* para nao collocar a swtceridadc dos nssoe tratos ao perigo immieite que resulta
dessas antecipacoes sem fuuoamento.
CHANDE
ARMAZEM
DE
Roupa feita e por medida.
26 Rna Nova n. 26.
Jos Antunes GuimarSes, propr et?rio deste novo estabelecimento de roopas e
fazendas finas, participa ao respeiiavel publico em geral e a todos os seus freguezes,
e amigos, que estando sua casa sobre a direco de dous dos melhores mestres de aitaiate,.
sendo um delles o Sr. F. E C. Miranda, e o outro o Sr. Manoel. J. G. Carneiro, ambos
com grandes habilitacoes tendentes a sua arte, pelos quaes duigida a sua officina, e
achando-se bem montada a desempenhar qualquer encommenda por grande que seja,
se esforcar para sabir a contento de seus freguezes, vendendo ludo por menos do que
em outra qualquer parte. Roga as pessas inleresadas que venbam examinar seu estabe-
lecimento, e verificar por si mesmo oque decora, assim como faz sciente a todos em
geral, tanto desta praca como mesmo dos do centro, que qualquer encommenda de obras
feitas que mandem fazer nesta officina n3o sendo a contento de seus do30S, pede que
as queiram devolver, afim de novamenle se'fazer outras que os satisfacam ; assim co-
mo declarara que nao terc- uenhuma responsabilidade, esperando sempre servir bem
a todos e de todos espera merecer p'oteccSo, sendo er>trege qualquer encommenda no
prazo de 24 horas ou em menos tempo se for de multa urgencia.
tem vender mais Laraio do qoe em outra qualquer
parte, com o fim de apuraren) dinheiro e ca<)a vez
mais agradaren) aos seus numerosos fregueses,
portante Ihes offerecem um grande sortimento de
fazendas Inglezas e francezas, as qoaes vendem
por atacado e a retalho. Comprometiendo se a
mandar levar qualquer fazenda em casa dos fre-
guezes, que nao poderem vlr a loja, ou mandar as
amostras deixando flear o pennor, assim como
coavidam as pessoas que negoceiam em menor
escalla que neste estabelecimento encontram um
grande sortimeoto, vendendo se-lne apenas pelo
P'eco que comprara em primeira mo as fazendas,
gannando-se apenas o descont, sendo a dlobeiro
a vista.
As granadinas
Na loja do Pav5o.
Cbegaram pelo ultimo vapor da Franca as mais
lindas cambraias transparentes, granadinas, sendo
com os padroes de listinbas e flores, conforme se
nsam ltimamente as prncipaes cidades da Eua
ropa, e vendem-se pelo baratlssiroo preco de 640
rs. a vara na loja e armazem do Pavo, na roa d-
lmperatrii n. 60, de Gama & Silva.
Oschales do pava* a 2oeo e 2ooo rs.
Vendem-se chalet de merino estampados a 2j
e 25500 cada um.
Ditos de merm liso a 3,5500.
Ditos estampados de crepon a 6, 7, e 8J000
Ditos pretos bordados com franja de seda a 14*-
Na loja e armatem do Pavo na ra da Impera--
tris n. 60 de Gama & Silva.
Para luto vende o PavSo.
Setim da Cbina com 6 palmos de largura, fazen-
da preta para Into, propria para vestidos e roupas
para homens, sendo esta nova fazenda sem lustro e
de muito boa qualidade, garantindo-se nao ficar
russa eom o tempo e vende-se pelo barato preco de
zf e 2#>O0 o covado, assim cerno neste estabeleci-
mento tem um grande sortimento de todas as fa-
zendas pretas como sejam cassas e chitas pretas,
las tapadas e transparentes, princezas, alpacas,
sarjas, etc. : na loja e armazem do Pave na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os espartilhos do Pavao.
Vendem-se urna grande e variado soriimento de
espartilhos dos mais bem feitos que tem ivindo ao
mercado, sendo de todos os lmannos, vendendo-se
por um preco muito razoavel : isto na loja do Pa-
vao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ronpa feita.
Na loja do Pavio
Vende-se neste estabelecimento um grande sor-
timento de roupas, tanto de panno como cazemiras,
e brins e pelos baraiissimos precos como sejam
calcas de cazemira preta a6J 7 e 85000reis, pa-
letots de panno preto saceos a 65 85 e 125000 rs.
ditos sobrecasacos de panno finissimo a 125 185 e
255000 reis, e outros monos artigos que serla en-
fadonbos aqu relata-los; so na loja e armazem do
Pavao ra d* Imperatriz n. 00 de Gama a Silva.
Lencea forneos a tjfouo res a
dnzia.
Vendem-se en^os brancos fazenda muito boa
pelo baratsimo prego de 25 a duzia, Ditos com
barra de cor a 25000 isto para acabar na loja d-
Pavo na ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Sio
va.
*rp vi hiem-se superiores grosdenapies pretos pelos
' -rissimos precos de 15500, I56O0, 15800 e 25
uovario, sendo fazenda muito boa, s para aca-
bar : na loja e armazem do Pavo, rna da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Bramante de linho do PavSo.
Vende-se superior bramarte de tifrtio com 10
palmos de largara, pronrios para leoces, pelos
baratissimos precos i>e 5 2500 a vara, assim
como panno de linho muito fin petos baratissimos
precos de40, 700 *. 800 r*. a vita : na loj e ar-
mazem do Pavo, ra da Imperatriz o. 60, de Ga-
ma & Sitra.
Case mi ras
=a 4/J, na toja do Pavo
Vede-se superior asemira enfestada, propria
para caiga, paletots e colletes. pelo baralissimo
preco do 25400 cada covado, ou a 45 o corte de
calca, seodo fazenda que sempre se venden a 35 o
cevio, ou a 55 o orle; esta grande pecbncha
liqoda-se pelo prego cima,.na loja e armazem do
Pavao, roa da Imperatriz n. 60, de Gana a & Silva.
Vadapoles a 3,506 rs. a fessa.
S na loja do Pav5o.
Vende-se pecas de madapolo fino eom 12 jar-
das, pelo barato prego de 35500 e 45008.
Homdadts!
Cambraias a Mara Pa.
de cores e com os ais delicados desenlies que se
veodem a 800 rs. a, vara, llnissimos orgaodys do
mesmo gosto que se vendem a 45200 a vara, cas-
sas de cores com dtflerpntes e modernos desenbos
qae se veodem a 240,280 e 320 rs. o covado, lu-
do isto mnito barato em attenfo a qualidade
na loja e armazem do Pavao na iua da Imperatriz
n. 60, de Gama & fiilva.
Grande pechlucha em toathas
ara mo.
Vendem-se superiores loalbas de linho proprias
para mo pelo baratsimo prego de 560 rs.. ditas
a 640 rs,, ditas a imKagao das felpudas a 800 rs.,
ditas fe pudas a 15 : -c pecbinena a loja e arma-
tem do Pavo na rna da Imperatriz o. 60, de Ga-
na & Silva.
ATLANTA
Grande novidade a t*0 ra.
Atlaita a 200 rs.
Atlanta a 200 n.
Maula a 200 rs.
Cbegou para a loja do Pavo c mais lindo sor-
timento desta nova fazenda, com o titulo de allanta
propria para vestido e roopas para meninos, sen-
do esta modernsima fazenda de ia com os mais
lindos gostos de quadrioboe e listras tendo otra
ellas 4e cor roza e preta, eom listras e qoadros
brancoe proprias para lulo, e vendem-se pelo ba-
ralissimo prego de 200 rs. o covado nicamente na
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama di
Silva.
Cambraias de salpico a 2$o00 e
Vendem-se cortes de cambraia branca com sal-
picos a 25500, ditos com palmiobas a 35000, cortes
de cassas indianas u ndo 8 varas e roeia cada cor-
le, tendo entre eiles moltos rozos, pelo baralissimo
prego de 25500, para acabar : na loja e armazem
do pavao, roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos braneos bordados a 640O0.
Vendem-se os mais ricos corles de tarlatana e
cambraia branca com lindas barras bordadas, e
trazendo todos os cortes enfeites suffleientes para
eorpo e mangas, pelo baralissimo prego de 65000,
ditos com barras de cores, tanto de seda como da
mesma cambraia a 65, 85 e 105, todos estes cortes
sao chegados pelo nltimo vapor, e vendem-se por
estes diminutos precos na loja e armazem do pa-
vio, roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Vestidos a 4#.
Vendem-se bonitos cortes de cambraia branca
com barras de cores e todos brancos, pelo baralis-
simo prego de 45 : na loja e armazem do pavo,
roa da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Tapetes.
Vendem-se ricos tapete para sala pelo baraiissi
mo preco de 85000 e 105000 : na loja e armazem
do pavio, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
FAZENDAS BARATAS
Ra da Imperatriz n. oG
Loja e armazem da Arara
DE
n. 60, de Gama & Silva.
Grande pechlncha
em chales a 4,5 na loja do PavSo.
Vende-se flnssimos cbales de merino lisos com
franjas largas de relroz tendo as edres segunles :
encarnado, azul claro, azul escoro, verde, cor de
eanna, solferino, majenta, branco e rozo ele, esta
fazenda vende-se strapae a 65 pela sna boa quali-
dade e agora liquida se pelo baralissimo prego de
45 por ter grande porgo: na loja e armazem do
Pavo na rna da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
A 4)5 pecbincha em chales de renda na loja
do Pav5o.
Vende-se chales de renda pretos lendo 4 ponas
e sendo mnito grandes pelo baralissimo prego de
45, dites de renda de seda a 85 e 10zj: na loja do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama
Silva.
Para mao
Lencos bordados
Vende o Pavao
Ksle esubeleclmento acaba de receber om va-1 rtos e de cores a 45000| e 55000.
riado soriimento dos mais bonitos lengos de cam-' 86.
braia primorosamente bordados
Loflreoco Pereira Mondes Goiniares.
Pecincha chitas 200 rs. o covado.
Vende-se chitas escoras e claras a 200 ris o
covado, dilas francezas finas a 240, 280, 320, 360
e 400 ris o covado. Ra da Imperatriz loja da
Arara t>. 56.
Arara vende hrefanha de rolo a 30OCO.
Vedde-se pegas de brelanha de mo a 35000,
pegas de cambraia para vestidos a 35000. 35500.
*,&0U0 e 35000. Ra da Imperatriz loja do Arara
n. 56.
Cassas francezas finas a 240 o covado.
Vende-se cassas francezas para vestidos a 240,
280, 320 e 400 reis o covado, ditas de lisias de
rres munto finas a 120 e 800 ris o covado. Ra
da Imperatriz loja do Arara n. 56.
Arara vende cobertores a 14800.
Vende-se cobertores de pello a 15500, coberta
de chita a 25000.corzas de damasco a 45000, ditas
de usio a 55000. Roa da Imperatriz n. fi.
Madapolo francez a 3500 a peca.
Vende-se per/as de madapolSo francez entestado
de 12 jardas a 35500 e 45000, ditas de dito inglez
de !i ditas a 4J00O, 55500, 65500, 75000, 8JC0O,
950OO e 105000. dilas de algodozmho mono fino
a 3500O 45OOO, 55000,65OOO, 75OOO e 85000. Ra
da Impertriz o. 56.
Arara venda cortes de cambraias de papel
a3^C00.
Vende-se corles de cambraia empapeladas de 7
& 1 varas a 35000, de 7 ditas a 25500. Rna da Impe-
ratriz loja do Arara n. 56.
Cortes de tarlataua de cores a {5)5000.
Vende-se corles ce tarlatana de cores para
vestidos a 55000 ditos de cambraia branco borda-
Da da Imperatriz
e proprios para
mo que vende pelo barotissimo prego ie 15 e
15000 caea om : na loja e armazem do Pavao na
roa* da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ultimo gosto em lazinhas
Acha-se um grande sortimenlo das mais moder-
nas : a Maria Pa, Garibaldioas, malbisadas, lisas
e de quadrinhos que se vendem por baratissimos
pregos e dao-se as amostras: na loja e armazem
do Pavo na rna da Imperatriz n. 60, de Gama A
Silva.
Guarda baoha,
Vendem-se bonitos guarda banha de laberynio
proprios para encostos de radeiras, pelos brratissi-
mos pregos de 29 a 35000 rs, na loja do Pavo na
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
os cortinados do Pa\o,
Vende-se um grande sortimento dos mais ricos
cortinados bordados, proprios para camas e janellas
pelos baratissimos pr< gos de 85,105. 105, 205 <*
255000 rs. o par, assim como pegas da cambraia
bordadas e adamascadas proprias para o mesmn
flm por pregos razoaveis, na loja e armazem do Pa-
vio na roa da Imperairiz n 60, de Gama & Silva.
Os facilillos o Pavo,
Vendem se os mais bonitos cachinas demalha de
Ia com bonitos gostos, proprios para sahidas de
theatro e bailes etc. etc. na loja e armazem do Pa-
vo na roa da Imperatriz b. 60. de Gama & Silva.
Algodrjjiuho entestado
Vende-se superior algodosinho com 8 palmas de
largura proprios para lenges, pelo barato preco
de 150OO rs. a vara, na loja e armazem do Pavc
na roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Organdy a' 1 $000 ria loja do Pavo,
Vendem-se os mais finos e mais modernos organ-
dyes de cores cora os mais delicados desenhos.sen-
do fazenda de 15600 rs a vara, e liqoido-se pelo
baralissimo prego de dez tosloes a vara por esla-
rem tomando um pequeo toque de mofo, isto na
loja e armazem do Pavo na roa da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Manguitos a 500 e 640 res,
Vendem se manguitos e calcinbas para meninas,
pelo bratlssimo prego de 500 e 640 reis, na lija e
armazem do Pavo na ra da Imperatriz u. 60, de
Gama & Silva.
Lencos de seda a l.sOOU
Vendem-se lengos de seda grandes coro bonitos
desenhos, pelo baralissimo prego de 15000 cada
um, maniinbas para grvala a 15000, 800 reis, na
loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Sedas largas a .$600.
So pavio.
Vendem-se superiores sedas com 4 palmos de
largara, sendo dos padrors mais bonitos que tem
viudo ao mercado, e vendem-se pelo baralissimo
prego de 15600 o covado, corles de dilas muito
bonitas com 18 covados a 355000 : na loja e ar-
mazem do pavo, ra dalmperalrizn. 60, de Gama
& Silva.
As colebas do pavo.
Vendem-se bonitas colchas de fusto pelo bara-
lissimo prego de 65000, dita-: a imilaco a 3300O,
e^rande soriimento de cobertores, tanto de Ia
como de algodo : na lija e armazem do pavo,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Alpacas de coies para vestidos.
Chegaram as mais bonitas alpacas de cores pro-
prias para vestidos, sendo lisas e lendo de lodas as
cores mais modernas que tem vindo ao mercado, e
veadera-se pelo barato pre^o de 640 rs. o covado,
ditas lavradas com as mesmas cores a 720 rs., di-
tas de arenlo branco com palmas de cores a 600
rs.. todas estas alpacas sao muito largas e vendem-
se .por estes diminuios pregos: na loja e armazem
do pavo, ra da Imperairiz n. 60, de Gama &
Silva.
Cambraia da- Escossia.
Vendem-se as roais finas cambraias da Escossia
toda transparentes tendo mais de vara de largura
com 0 v,-,ras cada pega, pelos baratissimos pregos
de 65, -65500,75, 85, 95 e 105, grande pecbin-
cha : na loja e armazem do pavo, ra da Impe-
ratriz t. 60, de Gama & Silva.
Casimiras de quadriahos.
Vendern-se bonitas casimiras de quadrinhos
bmuco e preto pelo baralissimo prego de 35800
cada covado ou a 45800 o corte, ditas de cores, fa-
zenda muito boa, a 25400 cada covado ou a 45000
o corte : na loja e armazem do pavo, roa da Im-
peratriz n. 00, de Gama & Silva.
Madapolo a 35500.
Vendem-sp pegas de madapolo com 12 jardas,
s*ndo muilo dito milito largo e encorpado a 45000 : na loja e
armazem do pavo, rna da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Corplnhos pretos.
Vendem-se bonitos corpinhos de grosdenaple
pretos, endo ricameotente enfeiados, a 105 : na
loja e armazem do pavo, rna da Imperalriz d.OO.
de Gama & Silva.
Para Boiras.
Vendem-se ricos corles de seda branca iavrada,
vindo cada um armado no sen carlao, com a com-
petente palma e capella : na loia e armazem do
pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Gima &
Silva.
Chales de renda a 4,s000.
Vendem-se os mais modernos chales de renda
pretos pelo barato prego de 45000 : na loja e ar-
mazem do pavio, roa da Imperatriz u. 60, de Gama
& Silva.
Cera amarella.
Na loja de Gama & Silva, ra da Imperatriz n.
60, tem para vender cera amarella em porga o, sendo
em barricas e em candes.
SCasemlras pretas a 4 ooo.
Vendem-se corles de casemira preta snperior
qual'dade pelo baralissimo prego de 4J500, gran-
de pechincba; na loja e armazem do Pavo na
rna da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Arara vende lsinhas a200 rs. o covado.
Vende-se lasinhas para vestidos a 200, 240, 320
e 400 ris o covado, ditas muito finas estampadas
a 360, 400 e500 ris o covado. Ra da iropertlriz
n. 56.
Arara vende os bales a 10000.
Vndese banlSes de 20 25 e.30 arcos a 35000,
35^00, e 45OOO, ditos mnito finos e modernos de
cor elegante a 35000. 35500, 4000 e 55000, dilos
para rn; ninas a 35000 e 33500, ditos de morsuiina
a 55000, cbitas larcas com um pequeo toque de
mofo a 210 ris o covado, ditas linas a 320, 360
e 400 ris o covado. Ra da Imperatriz loja da
Arara n. 56.
XAROPE
peitoral e dulcifican1.
DB
SAINT- GEGRGES
Preparado por
GMMAULT C Cu
pharmaceulicos de S. A. L
o principe Napolefio
Cura rpida de lat
molestias seguentes :
osse, atarrhos, pleu-
resa, coqueluche, an-
ginas, fortes constipa-
coes, irritacoes dos
bronchas e do peito,
bronchite,phlica pul-
monar, aslma, pneu-
monia,anginas,amyg-
daliles, toisechronica,
rouquido. Os mdicos recommendo ao mesmo
tempo o uso das excellentes pastilhas peito-
raes oom o sueco d'alface o laureirc-
oorejo, qne se prepario no mesmo esiabela-
nento.
A venda as pharmacias de Maurer e A.
Cars._______________________________
Chcgou pelo brigoe Flonnda, nova remessa do
superior o verdadeiro vicho coilares da htm co-
auecida marca de Dejante & C. em caixas de doas
dozias de garrafas : a ra da Cadeia n. 49.
Bren eui barricas pequeas.
Cera em velas de todos os tama"hos.~
Dogias.
Mercurio.
Xa rna iu Vig.irf: n. |p, i andar.
Veni-'-se uro cavallo desella porprt/> m-
modo : a ivatar na fabrica da Iravessa do Ca.oca
n. 2.
VEMAS.
Da
Canos, corvas e barias de ferro para esgoto :
ra do Imperador n. 18, loja.
Botas russiauas
Perneiras e meias perneiras.iudo do melhor qoe
se pode (ie>ejar, chegadas pelo ultimo vapor iogiez
na roa Nova o. n. 7, loja do vapor.
31lua Direita-31.
Vendem-se charutos de Havana a 45 cada caixa
de 100, tan bem se vende a retalbo, assim eme
fumo de Havana em iolha.
tal virgera.
Vende-se na ra do Trapiche armazem d. 9
a mais nova que ha no mercado, por prego com-
modo.
A verdadeira grana numero 97 recebida di-
rectamente da fabrica de Day & Martin, ebegada
agora para vender no escriptorio de Edward Fru-
ten, n. 17: ra do Trapiche.
Vapores.
Vende-se em casa de Saunders Rrotbers & C.
qo largo do Corpo Santo n. II, vapores patentes
com todos os pertences proprios para fazer mover
tres ou quairn machinas para descarogar algoc.^
m.
No armazem da ra do Imperador n. 3 ou nc
Caes de Pedro II n. 2, tem para vender-se o n?e-
_____hor gaz existente no mercado.
Vende-se na fundigao da Aurora, as melho-
res e mais perfeitas caixiohas cora fila de medir, e
telhas de f-rro xalvanisaio, tudo por pregos ra-
zoaaeis.
Por 4<*0$.
Vende-se om escravo de meia idade, proprio pa-
ra sitio, e curia carne : na iravessa do Carmo nu-
mero I._________________
Qneijos do serio
Vende-se qoeijos do Serid de manleiga e de
coalba mnito frescaes a 800 e 600 rs. a libra, lm-
gngias e carne mailo gorda : no pateo do Ormo
esquina da ra de lionas d. 2.
Veiule-sc
urna boa escrava, bonia figura e perfeita cosi-
t.e.ra : s tratar ua rna da Seoiala n. 138, pri-
meiro andar, escripiorio de Vicente Ferreira da
Costa & Fiiho. _______
Viiiho verde.
Vende, se vinbo verde mnito especial, em barris
de uuaru : ua ra da Cadeia o. 27, 1 aooar.
Panno de algodio da Baha, proprio para sac-
ro* de asquear e ronpa de escravos, do melhor que
vem so mercado, e fio de algodao da fabrica Tr dos
os Santos, do Sr. commendader Pedroso, tem para
vender Joaqntm Jos Gongalves Bellro, na rt-a do
VigarloR. 17 escriptorio.
Vende-se Dreu por junto e a retalho por rr enos
de 45000 anona e 140 e 160 a libra na ra Om rtn Rpcife o. 37 junio a loja de funileiro.
= Ven lf-seum sitio na estrala nova de P d'A'h r .ir, tre.- caa, bwxa para oapim e mmt 1
grndj, .|ue se pde criar at 20 vareas de leitp e
plar,L:-:e, tem abjon? arvored.^s. de frnctos, bom
Aos agricultores
Sannders Brothers S C. acabam de receber de
Liverpool vapores de forga de 3 a 4 caaallos com (a,pr. (irtl rat)rf fond,, d
todos os pertences e mu P^ I"'" .- S::ic pite se fawr olaua por ter bom barro r- ser
ver machinas de descarocar algodio, podendo cada Cnpibaribe : rjnroi o pretender .i,-i-
^JSfS^JS^rstJ^S^s SSTi'Ri" rr
servigo em que osauj trabalhar com animaes. '
Os


mesmos tambero tem a venda machinas america- de >> na ra la M-rad u. o, um t.-cravo
as de 35 *0 serras : os pretendemos dirijara- do sertu, lone, tobusij t u.-n'ti figura, das 8 lia-
se ao largo do Corpo Sanio 0. U. ras as 5 da larde.
1
1


Olart* 4*r*ri*mhit* u. Terea fefr'* ilMlH W1fl6.
0 que occupa. boje mais a attene&o do mundo
econmico? o novo systhema .do., proprietario do ar-
mazem de molhados
NIAO M
53 RA DA CAOEIA 53 _
PASS1* O O ARCO DA CO\CKffC'lO.
Que surge de aovo basteando a bandeira da modicidade de presos em
todos os
Que surge ae novo nasieanao a Dandeira da modicidade de presos
seas superiores gneros.
Que o publico reconheca as vantageos que de tal systhema Ibe resurta, o que o
proprietario do sitado armazem deseja, e a que desde j o convida : passando tambem a
ootar-lhe os precos de alguns dos gneros do seu esplendido sortimento, e paraos quaes
pede
ATTE\(iO
Gamma de mllho braaco americana.
Esta escellenie gomtna, multo se recornconimeaia como,o alimento mais subs-
tancial e sau-la/e!; servindo ni?o s para papa (no que superior de toda as outras
gommas e farinhis) mis tambem della se pode fazer p3o-def', cangica, creme, -bolo
francez, podira, etc.: o prego de cada pacote de urna libra 800, rs., era caixa tem aba-
timento.
MANTEIGA INGLEZ.l de superior qualida-1MOLHO INGLEZ ele diversas qualidade, a
3T23
*** !
US MI
de a 1,28o e l.too rs. a libra, em barril
se faz abatimento.
IDBM FfUNCEZA a mais nova que ha no
mercado a 6 lo rs. a libra, em barris ou
meios a 600 rs.
CHA HISSON de primeira qualidade a
2,800 rs. a libra, almdesta ha muitas ou
72o rs. o frasco.
MOSTARDA INGLEZA muito nova, a 800,
rs. o frasco
DEM FB.ANCEZA a 6io rs. o frase;.-
SALMXO E LAGOSTA chegado ltima-
mente, em latas de 2 libras, a l,6pp. rs.
ARENQUES em latas a 64o rs. cada urna.,
tras, proprias para vender a retamo, que\SARDINHA8 DE NANTESem latas e meias'
se veodem de 1,600 a l,8oo rs. a libra.
EM PRETO o mais especial que tem vin-
do a este mercado a 2,2oo rs a libra.
IDEM recolar de I.600 a l,8oo rs. a libra.
QU1J0S 00 REINO ltimamente chegados
pelo vapor 2,ioo: ditos do vapor passado
a 2,ooo rs
LATAS DE CHOURICAS com 6 libras er-
raeticamente fechadas, a 4,5oo, de barril
a 64o, a libra.
ESTRBUNHA para sopa em caixas sortidas
de 8 lihras, por 4,000 rs.
VINHO VERDE do verdadeiro sumo da uva,
e o mais proprio para se beber n'este
impeno, pela> sua extraordinaria fresqni-
d5o e agradavel goslo a 64o rs. a,-gar-
tafa.
AME XAS FRANCEZ AS em frascos de 4 e
2 libras, a 2.8oo, e l,4oo rs. em caxi-
nbas muito enfeitadascora diversas estam
pas 12,000, l,8oo, l,5oo e l,3oo, reis.
BISC0IT0S INGLEZES emlafs contendo.
diversas qualidades a l,oooe l,2oo rs. a
lata.
PRINCTE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conhecidas a i,6oo
rs. a lata,
SALAME HAMRURGUEZ chegados no ni ti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN TOS venia leiro de Lamgo, a 64o,
rs. a libra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,5oo, e 2io rs. cada-om*.
MARMELADA pm latas de i, l 4/i e % .li-
bras a 600 reis a libra.
JALEA DE MAR MELLO em latas, a 800 rs.
FRUCTAS EM CALDA pera, pecego, alpen-
ce, rainha Clau .lia, e ginja a 64o reis
a lata.
a 600 e 36o-ms.
VINHO DE COLLARES o legitimo *inho
desta localidade, muito superior e sem.
confeicJo alguma, a 800 rs. a garrafa.
IDFM MADURO: o veriadeiro do alto Dou-
roem barris de lo em pipa por 35,aoo
cada un. 1
VINHO OO, PORTO de diversas qualidades
Gros de tapo preto a ffrJOO,1,0600, 24, U, 3<500 e 44 o covado.
GorgurSo preto de .superior qualidade a-2*500, 2>J800, 34 e 44 o co-
vado.
Superiores moreantiqqes a 24300,-240O, 34, 40fl; 40 e 54000 o
covidaif f
Bons cortes de mofeantique.
dem' rJe'gorgntWadaraascados.
Bons pannos e casemiras.
Sup riores alpacas, princetas, merinos e bombazinas.
Bons'viiludos pretos.
Grande-variedade detcnales de fil preto e de gnipnre a 54, 64, 84,
104, 124/fie 164 a 204 e de 2-">4 a 804 cada um.
Superiores-rotondas de fil preto e de guupure a 84, 104,12-F6 254,
e de-304 604 cada-urna.
Superiores algerienes de fil preto e de guipare de 1,24'5'254; e de
.304 a 604 cada urna.
1 Boas chailea de seda preta.
- Ditos de Menino preto bordados e outras muitas fazendas preta**qne
' '. seria enfedonho enumerrr, na.
TiOJTl to'\ COilMRfAS-
DB ANTONIO tCORREUDE VASCONCELLOS A C. .
Loja do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.

PHOSPHAXO DE FERRO DE LERAS .*
INSPECTOR DA ACADEMIAT>E PARS.
N5o existe- medicamento ferruginoso t3o netavel como o phosahato de ferro de.
Leras; assumuiiiladas medicas do mundo inteiro adotaram-no comsoJicitude sem igual
nos annaes* da ciencia, k As cores pallidasj dores de estomago, diges'tdes penosaju-an^
mia.-eonvjrletencas diMeis, -dada critica, das seohoras, irregularidade na menstruscSo,
en'TObdoWincl^veUoT^D^^ do WWk lymphat^up s3o curados rpidamente ou modificados por este-e*.
n'este genero, poC 800, l.ooo, l,2oo cdeme composto. Eoconsep^tor por excleciandasaui a dechado.auperior nos
l,4oo e l,5oo rs. a garrafa.
FEIJO verde e carrapato em latas erjne^i-
camente fechadas a 6oots.
CHOCOLATE francez em pacotes de l libra,
por 5oo reis.
AZEITONAS das chegadas, u!timamepte-de
Lisboa a l,2po rs. a anepreta, e 8oo,' a
guarrafa.
CAF avado a 24o rs. a.\jbfli.,9 7,,Wja-
aarrobay e regular a 22o.a.libran 6r,pflo,i
a arroba.
VINHO CHERRY do mais superior-do morr-
eado a l,5oo rs. a gara'fa, e 15,ooo rs.
a duzia.
MUSCATEL o verdadeiro de Setubal, i
l,8oo rs. agirrata, e2o,ooo a duzia.
VINHO 80RDEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Julien Haut
Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
caixa de dozia, a 7,5oo e 8,000 rs.
VINHO BRANC) de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio para missa, a 800,
rs. a garrafa, ou 8.000 rs. caixa de duzia.
MADEIRA SECA 3 t,2oo a,g3rrafae 12;ooo
rs. a dazia.
VINHO DO RHENO superior, a 2.000 a
garrafa* e 22,ooo rs. a duzia.
VERMOUTH de superior qualidade era cai-
xas de 12 meias garrafas por 12,ooo, e
garrafas por 1,2oo rs.
hospitaes e pelas academias a todos ^os ferruginosos conhecidos, ao idoreto e ao citralo
de ferro* porque o.uoiao.que convem-os estmagos delicados, que n5o provoca consi^
pac5o nnico tambem que nao enegrece a bocea e os denles.
Era Pars na ra da Feuiilade; n. 7. x
venJa em casa de Maurr e A> Caors.
PEHITOH4Hei]At. t
Ricos cortes de gorgorao de seda preh adamas&idjap*rj trast* ten-. 13. aetros
on 18 aO eovados cada corte, largara de ebria francesa, pelo barausto, ,>reco e 50fi
eada corte: na loja das co>qmnas da ra do Crespo n. 13 de Antonio Crrela de rascn- d
cellos o L. 38
_
r
LOJA DO B
DE *
AZEVEDO 4 FLORES.
UA Di CiDDIi OO HECI1M2 IV. 49
mm e admirem
a 10,A, e quem
Vej
Chapeos de sol de seda a balo que valem 12#, o Balo vende
comprar de 6 chapeos para cima tem abatimento de 10 por cento-
Camisas.
Superiores camisas de peito de esguio pregas largas a 36$ a duzia, a quem
comprar de ama duzia para cima tem o descont de 10 por .ento.
Bales com cauda.
Superiores balites de mnrselina brancos e com listas de cor.
Roupa Celta.
Calcas de lindas e superiores casemiras a 85000.
dem escuras proprias para o invern a 73000.
dem claras mais inferiores a 50000.
Paletos saceos de panno pelo fino a 100 e mais inferior a 83009.
Chitas para coberta a 28' rs o covado
Superior chita para coberta, cores que os don os do Bal5o sfliincam ser as mais
fixs a 280 rs. o covado, quera dejar de comprar chitas que todos vendem a 400 rs. e
283; o BalSo tambem tem para v6Qder um benito sortimento de chitas claras e escuras
para vestidos. .
Madapolo que val 40* a 60500, lindos cortes de cassa de cor a 20800 ; vista
dos precos cima, dir3o, a fazenda nao presta.... e nos amaneamos que ame-
lhor possivel, e se vendarasP<>r estes diminutos precos para grangear maior numero
de freguezes. _
Quem duvidar da veracidadedo que fica dito venba ver.
E>te estabelecimento acaba de rceber pe~
lo vapor Extremtiuttre, e de sua propria en-
ommenda, um completosorfimento de ob-
jectos de apura lo gosto e alguns de comple-
ta novidade, como st?j.i: '
Riquissimos necessaaios para costuras,
tendo de madrepola, marim, christal, e ou-.
ptras muitis qualidades.
Ricas caixrnlias deinaiJeiraimachetadaS
Itodaa demjdrep.la, ora msica, e o neces-
ario para costura.
Cixinba dfemnsiea, tantt detiio como
corda, i
i Riqui;simas malasinhas de madeiro, for-
Iraiias de marro jtijp,conteolo o necessario
paracostura, propria para meninas.
Lindos vasos para pos de arroz.
Lindos livrinhos com capa de tarlaruga
para missas.
Riquissimo sortimento de enfeites para
senhoras1 e menina.
Cintos inteiramente novos.
1' F velte?, de tartaraga;"etori9terl,' e metal,-
para cintos de senhora.
Leqoes de eaodalo e de madeira.
Riquissimos porta bouquets.
Luvas verdadera9de JoVin:
Ditas de seda e de Escocia.1'
Lindos botes de christal, tanto para pu}-
nhos, como pamoolletes eabertura de ca-
misas, estes bot9e*1ornanjge recnmmendaK
vi por ser inteiramente novidades.
1 Ditos de cornalina, branc&s>e encarnados,
para colletes.
Finas thesonras para nnbas costura.
Lindos porta joias.
Ricos port-relfgios de porcellana.
Modernos.pentes de tartaruga e a imita-
Cao.-
Albuus para retratos.
Agulbas e linhas para croehetes.
Lindos aderecos de christal.
Rosetas e alfineies de dito.
RIJA DO BRIM \. 3
O proprietario dee estabelecimento deseja chamar aatten prietarios para os acreditados mechanismos que contraoa a fbrnecer;-os quaes garante
ser como sempro, da melbor.qualidade posswel:
jMaQhmaade vapor
forca de um cavallo para cima. As menoeesiso.awiipropriasipara jnotores de des-
caroeameatos de aigoda; ellas viajim armadas e podem trabahar den.ro de 24 horas,
depois de cheg^rem no lugan ^ Ellas levara tudo quanto preciso para o trabalho, e
diversos sobrecalientes. As machinas raaio' es s3o proprias para a raoagera de canna,
e ha dellas qae podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podera-
seapplicar aqalquer raoenda j existente sera outramndanca do que asubstituicaodas
rodas da almanjarra, ha tambera eom moenda junta. Ellas tem depsitos d'agui e boei-
ros de ferro,, e nao precisara para seu a^sentamento de obra al^uraa, qur de carapina,
qur de alvenaria. Otempo para assenta-las nao excede dedoze das ao imis, eem
casos de.mortes de animaes ou arrombamentos de acudes, etc,j garante-se o asseatama-
to em oito dias. Todos estes vapores s5o simp'issimos na -eonstruccSo, e se regem por
qualquer pessoa intilligente, a facilidade da conducg5o sendo especialmente considerada,
tanto que nao ha lugar em quen5ose possam conduzir, qur por'trra, qur emharcado.
Lembra-se aos senhores da engenho que a venda dos animaes e o servico ra
gente oceupada no seu tratamento os h5o de recuperar da maior pirte da despeza do
vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa eaccelerada; e acabando com a
despeza da compra continuada de novos animaes, e com os desgostos do trabalho que se
tem com elles.
Ser taWez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem que!
Ifiiti-atteinja)!
Muita atten^ao!
Grande IkiaidacaQ' de fezendas e roupas fei-
ttfaatotiis; na roa da Imperatriz n. 72,
loja de Guhjwries it Irmao.
Os proprlrtarfos dSste importante estibelecimen-
to pstaoin'wlwid^aiqtiiap >por>TOenw ao por
eeDteHdft. Chales-de renda.
Vi de-se coates de renda por 5000, fazenda
queja' se venden por \i$ e 14^000, ditos de seda
por i\& e.jotOdP, teloodsprefm 7500 8J :
isio t na-rua da impcrafi n. Ti.
Grande pechincha.
Camliraiast de rres mito teas a 240 rs. o cora-
do, Jila* uieUwre* 280 e 3i rs., diu* organdis
de riijuissirnos desenhos a 360,'40Oe i40>s. o co-
vado : > na na d Imperatrir n. 71.
Bretanha de rolo.
Ven ie-se brelaoba de rolo cora 10 varas a 3#200
pej, dita de tinho floo a 85 e 830.
Grande pecbincba.
,,. Venderse pegas, de algodao Boas a 4, 41300 e
caroe-ae wacca-a 5500e 6 : s na roa da Impe-
ralru n. 7t. .-.
Quem duvidar venba, ver, cortes de
camtwai a- 3#5f 0.
' Grande sonimemo'de cortes" de cambral bran-
tve de cores Q$oOO e 4#, ditos bordados1 seda a
4^500 e o, cortes de la a 3, 3*50^/4*, 4^500
e Si, ditos cascocMa ai3^ eJ50 : s na ra da
Imperatriz n. 'i-
Laanha a 240 H. tj cono.
' Vendase om grande' sormnento de tatinbas
fina*-* 40/8807900,^10; 360^ 400'rS. o covado,
esto se acabando.
E' baratiseimoy ebales ia 20000.
Chales de merino estampados a 29, 25300 e 3?,
ditos linos a 4, 5500 e 6 : s na ra da tope-
ra tris a. 72.'
Cortes-de briol a 10280.
Grande sor lmenlo de corles de brim a 1280,
15400,15600, 1*800 e 24, ditos t casemir* a 24,
25300, 35 35300.
Chitas a.J89 ts o covado.
Grande sortimento de cnitks a 180, 200 e 240 rs.,
ditas francezas a 240 280, 800,-620 e 360 rs., di-
tas percales a 400,440 e 500 rs.: t na roa da
Impe/alrx n. 72.
Leos a 20 a duzia.
Vende-te um grande sortimento de teneos a 25,
25200. 35 e 35300 a dozia, ditos de linho a 45500,
55 e 65, ditos bordados cem bico a 45500 e 55,
ditos mu lo Boas a 65, 75 e 145i a'dnzia : s aa
roa da Imperatriz rr. 72.
A 5^000 a pega.
Grande sortimenio de madapolo de 35, 35300 e
65, ditos melhoras marcas a 75, 85, 85300. 95,
105, 115 e 125-
Bales a 3JQQ&
Vende-se ora grande sortimento de baldos de ar-
co a 35, 35300, 45 e 45>00, ditas de musselina a
i 55 e.55300, ditos para moninas a 35 e 35500: s
! na ra. da Imperatru n. 72.
Grvalas a600 rs.-
Vem!--sfl um gratde- soriiiifBoto 300, 640, 800 e 15, manas Jims a 15200e 15600 :
Aderegoe completos para luto, assim eo-J s na hija de Guioures & Irmao, ra da Impera
rao brincos e resetas.
Meias de seda para sennoras.
Ditas para meninas.
Sapatinhos -de seda e de rairin, para
ba plisados.
Touqoinhas e chaposinhos para dito.
Las de todas as c6rs para bordar.
Capellas para noivas.
Gravatas e niantas para horneo).
AISnetes para trravatas.
Riquisimos livrinhos para nntas, sendo
com capa de madriuenda, marfim e cha-
grn.
Penas de ac de todas as qualidades, do
afamado fabricante Perris.
Froco e seda frouxa para bnrdar.
Bengallas e chicotes de todas as quidida-
des.
Dedaes re marfim e metal.
Espelhos douradosrgraoes, e pequeos
ditos de columna.
Dito especiaos para as senhoras fazerem
os pentiados.
Pulseiras tanto para senhora como para
meninas.
Riquissimas fitas lavradas e lizas. '
Diademas do ultimo gosto.
Ligas de seda.
Ditas de seda e de algodo para mangui-
triz n. 72.
Ihes resulta de comprarem suas machinas garantidas era urna fabrica, tendo artistas com- tos petentes.para assentar as mesmas e ensinar a maneira de trahalhar com ellas, e j pre- Contas e tubos de^ ac.
paradas para arremedar qualquer desarranjo; facilidades estas que jamis podem en- Suspensorios de seda e de algodo.
contrar comprando-as aos simples negociantes, os quaes por falta de conbecimento na ma-| Grande e completo sortimento de perfu-
teria nem se quor pdela garantidos de qae as machinas que vendem sejam proprias ou l mafas ,inas dos fabricantes mais afamados,
suficientes para o trabalbo em que se queira emprega-laa, podem prestar-Ibes soccorro algum; sendo que ainla.quaode venham s fabricas para ar#
JlmZ,mm+T**}T
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. MAIRER k C\
PERXAJIBUCO
Esta tinta recommenda-se pela sua com-
posica e fluidez como a melhor e a mais
segnra de todas as tintas at hoje conneci-
das. "Nao ataca as pennas de ac, d at
tres excellentescopias, mesmo muitos dias
depois de escrever, e preferivel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livr-os de commercio, documentos etc de
que se careca longa conservaba*.
Vende-se nalivraria franceza ra do Crespo e ra Nova n. 18 de
*-
concertar as machinas alheias, torna-se-ha preciso fazer repentinamente moldes novos,
etc. para as pegas estragad s. J numerosas?vezes estes enledores tem representado
eeos vapores como sen Jo de forga raui superior 4 sua actual e verdalera forga; equi-
voco este que nSos engaa ao comprador acerca jo trabdho que possa tirar do vaprr.,
mas tarabem da lu?ir ao pagamento de um prejavexcessivo, vista da forga real da ma-
china que gmpram.
Tambem ha sempre prompto Rodas d'.-ifo de ferro Sarilhos comrruzelas para as
Sno Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
Verdadeiros
rollares Royer
Electro Magntico
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
tigo dis criangas e contra as conwlses
mesmas Moendas de canna de todo o tamanho, Rqas de espora e angulares, Paroes ou das mesmas* 9 estes collares nos escuzido
coches para receber 0 caldo, Crivos e portas de.*nalha, Taixas de ferro batido, fundido e
de cobre, Formas de ferro galvanisadas para purgar assucar, Bombas simples e de repu-
cho, Alambiques de ferro. Eixos e rodas de carro, Arados, grades, enchadas a cavallo
e outros instrumentos de-agricultura, Mentios e forms para fazer farinha e finalmente
todooobjecto de mechanispn de que se costomapreeisar.
Na fabrica se fazem obras novas encommenia e concertos, com a maior p este-
za e solidez. 0 grande deposito de pepas eobjectos habilitam-na muito para este fim.
0 proprietario ser sempre mui feliz de poder dar infotraaeoes ou esclarQcimento
aos senhores que seservirero 4e seu presumo.
D. W. Bowman, engenheiro.
CMUSA&nANCEZiS E IMEZ4S
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C.
11Ra do QueimadO'-li
fazer qualquer recommendag^e visto a
grande aceitago que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, afiangar o efiVito
que elles produzem, porque ha muito q s
os recebemos e continuamos a receber por
todos os paquetes da Europa; e encontrai
r5o sempre na loja do Gallo Vigilmte, ra
do Crespo n. 7.

!
LOtlCA* VIDROS, CRYSTAES E. PORCELANAS.
Ferreira Monteiro Guimhrfles.
Sa rni larga do orarlo n. 8, juatoa Iwtlcadetsr. Barlholomen.
O oroprietarlos de-t-i novo e grande armazem de hora participa-m no respeltve! publico qae
i.fm teem am completo sortimento de. longa e vinm? cmi s*ja riros apparelhn para
oco, hrancos, doaradosecom flietes de r-n?s. girraf.i-', cop", csrtfe; cnmpoleiras,
-'ealli-'tRiros guamiles para lavatorio-, n im flofe, cafdtelros a ger.,
iftifos que todo prometiera venir limij*rt.) p?ec-i possivel, a Ol-
iles.
A' loja da faiendasde Augusta Porto 4' ingleta8ftara*omem, muito supTiores cora colarrohos sem colariohos, continuando esta
' casa a ter sempre completo sortimeolo de camisas de linho e de madapolo inglezas e
fraeeeias ^ara homens e meninos ; renlas de liolio e finos colannbos de muitos- gostos.
Camisas francesas para senioras a 5, 5o00 e &&.
Sobretodos de panno de doas faces fajenda^sopenor.
| Vesjido de blonde coa mana e capella par* tieivas.
Cortinados de cambraia bordadns para camas e janelas de 12,5 a 80J.
Colzas de seda de laa e seda para cama* d.*oivos. ^ '- -
' Grosdenaple de diversas eindas cores e preto?.
Moir braneo, luvas mantas e apellas par noivas.
i Lindos cortes de cambraia branre rioamenle loriados.
'* Bonfls, gorros e chapeos de palha' de Iiaw sata senhoras.
Lindos cortes de foulard de seda faieada>tetioilo gosto.
Canibraias, laaiinhas -e percales des goslos raiis modernos.
Tapetes para sof, plano e cama e tapete em -pecas.
Alcailfa barata a 4*0 rs. o covado, que co peqoena despeza se alcatifa urna sala.
Boas pannos pretos c azues e granee sorttaiep de casemiras pretas e de cores.
Sortimento de espartilho?, balees, meias finas'para sennoras e homens.
Superior borabazraa, alpaca, canto, princezas e merinos pretos.
Panos vendados para cadelras e panos finos pitra mesas.
Malas e saceos de cooro para viagem e sortimento de
Esteiras da India para for ar salas
H Rna do meiwado11
Tasso Irmos
Vendem no seo arnzen rna de
imorim a. 35,
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas eom rolbas di
ndro e em lindos frascos.
Viutaos(iheres.
Saiiternes.
Gbambertin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Muscatel.
Reino.
Bordeanx.
Cegme.
Od Ton.
PAezei lagBiol.
N armazem de lazendas
baratas de Santos Coelho
Roa do Uaelmado n. 19.
Vende-se o si-guinte c
Lencoes de bramante de om s panno pelo ba-
rato preco de 320t>.-
Ditos de pano de Haho a 2*400 e 2*600.
Cobertas de ebrta da fn da a ?*400 e 2*800.
Leos de cambraia brancos proprlos para algi-
beira a 29OOO e 2*200 a dnzia.
Ditos de cambraia de linbo tino a 4*500 e 5* a
duzia.
Atoalhado de algodao braceo a 2* a van.
Bramante de linho Bao com 10 palmos de larra-
a 2*300 a vara.
Panno de linho fino com 9. i|t palov.s de larga-
ra pelo barato preco de 2*400 a vara.
Bramante de linho fino de orna largura, pelo ba-
ratissimo preco de 800 a vara.
Toalhas de linho acolchoadas para maos, a 13*
a duzia.
Ditas felpudas a 13* e 15* adezia.
Guardanapos de linho a 3*500 a duzia.
Planeta de todas as cores para coeiros, a 880 rs.
o covado.
Tarlatana de cores a 800 rs. a vara.
Baldes de 35 arcos 3*500, de 40 a 4.
Cambraia de linbo fine a 490OO, 6*500 e 9J a
vara.
Cambraia para forro de vestido a 5*700 e 3* a
peca.
Pecas de bretanha de rolo com 10 varas,
3*500.
Peca de madapolo fino e largo a 7#.
Laazinha lisa de cores a 500 rs. o covado.
Pecas de cambraia branca de sal pieos com 8
meia va jas a 4*500.
Coeiros de casemiri bordados -pelo baratissimo
preco de 9*.
Esteira da India propria para forro de sala da
4,5 e 6 palmos de largura.
Cambraias finas de cores miadas a 5R0 rs. a vara
Neste armazem tambem se euoontra um grande
sortimenlode roup? '-".. j uor medida.
PHOSPHATOdeFERRO
.NSPECTORt A ACADEMIA O PARE .
Nao existe medicamento ferruginoso to notavel
como o Phosphato de ferro s Leras; as snmrni-
dades nedicaes de mundo inteiro adoptaram-no
com sollicitude sem igual nos annaes da scieneia.
As cores paludas, dores de estomago, digestoes
fenosas, anemia, convalescencias dif/iceis, idade
critica as senhoras, irregularidade no mens-
Iruafio, pobreta do sangue, lymphatismo, t&e
curados rpidamente ou modificados por este
encllente composto. E' o conservador por excel-
encia da saude, e declarado superior nos hospi-
taes e pelas academias a todos es ferniginosoa
eoihecidos, a iodereto e ao citralo de ferro,
porque o nico que convem aos estmagos de-
licados, que n5o provoca constipacao, o nico
tambem que nSo ennegrece a bocea e os denles.
-A venda nas^barmacias de P. Maurr.4
C. e A. Caors. em Purnambuco.
111.1
;-----------1--------
"
- 1------------------------------------,--------------: ~-. j--------------------------------------------------------------1-------r-"-" "------ -----1-------.-----'--------------------------
Novo e grande deposito de superior carvilo deOardifna
Baha,
Antonio Gomes dos Santos & C, ra de Santa Barbara n. I, esio. habilitados a supprir de
oarvao, em condicSes raals favoriveis que em ontro ^ualqo^r dpposito, a Nos os navios a vapor que
ccarero naqoelle porto. A contratar oesla com nnmingns Alves Matbeus.,
Joaijoim Jos on<;alves Beltro tem para
vender em seu eseriptorlo na ra do Vigario B. 17:
Vinho do Porto em barris de. 4o e 8*
Dfto de alto em caixas de t duzia.
Vinho superior da Figoeira. J
Azeitedepeixe em barris.
Toros de Jacaranda'.
Tabaco americano era latas de I libra.
Ciixas c*m papel pautado.
Cigarros do Rio de Janeiro.
' Machinas para descarocar algolao, Jet Lenas.
Panno-de algodo da Baha, proprio para
saceos de assucar e roupa de escravos; tem para
vender Antonio Loiz de Olvelra Azevedo 4 C., no
sen eseriptorlo roa da Cruz o. t.
CHAPEOS 00 CHILE
a 1:500 e 2;000rr
Na pra(a da independencia ns. 24, e 26.
Vende-se
Verdadeira salsa parrilha da Bristol por 3*200
cada frasco : na botica da roa /Direita D. 88, de
Jos da Rocha Paranhos.
Francisco Jos Germann
RA NOVA N. 21,
acaba de receber nm lindo e magnifica aor-
tiiaento de oculos, lnnetos, binocolos, de oi-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance pana.observacoes e,'para"os
martimos.
Aguas mineraes nauraes de
Vichy.
De todas re aguas mineraes empapadas em me-
dicina, nenhoma goza de lio aba repuiacao, eem*
a natural de Yiohv. K>ias agnas sao salinas e ga-
zosas. Os mdicos de todo o mundo as reeommeo-
dara ftom vantagem oas do^ncas dos rins, da bex-
ea, as reas, nos calemos urinarios, na gotto, na
diabetes, na albuminuria, as doeocas das via di-
ges'ivas, peso do esUmago, diceslo difflcll, inape-
tencia, gasir*lla difpepsta, me i nica, etc,
etc.
Deposito aa bojie do Pinloi ra larjaido Bosa-
rio n. 10. *"* ***
Vende-se braem b'arrfe 3^3 arroba : na
rna do Amorim n. 41.
y-
. \
t
~
t


r
Dlari*tota4fctfeit*l Antes que seacabem.
Cortas de seda de lindos gostos a 30*000 : s o |oja do barateiro ra do Crespo n. 1.
Aproroitem amigos da economia.
Este estaheleciromtoMta' resolvjdo a torrar por todo prego o.sen aude, sortimento de fazen-
das de escolhidos gostose qaaiidades, esla' a exposigao dos compradures.
A-20$ capas brancas de borradla
Das aelbores .gue lem viudo ao mercado, tero a especialidad^ de nao se eslragarem cero o calor.
Roupas feitas.
Calcas decasemira a 6,7,8e'9. palttots da/panno preln e de casemiras de cores a 8,
Lindos gotos de casemiras e diversas fazendas para mandar azer qualquer .obra a costo do
comprador para o que tem un babii mestre de alfaiate.
Chapeos.de sol.
Chapeos de sol de seda com cabos de marflra obra rica para 17, ditos de diversos costos de
7 a 1o. Cheguem a ruado Crespo n. 1, loja do b* aleiro.
Novo sortfmeoto drr perfumarlas
fiuas.
*"*' i/u
eSdo nara|6. a"8a l0* ^ ml0deia* fUa d; AW*D0S toCtW-JWglltitOS COnllf 8S
2.
o
3
i Q
O.S* as 2"^a 5 "-.p
ft> o. E. ; ? ,. =
o -1 w m > ST
C* 2. 3 3-ts
g _.o = 9
w ESS 2 o *
co =r_ jo
ff'JS
S S 3
cTt 2SB3 2.
O Q O. C fe
m 2
-:
" ? =
3
5 CQ.Oa2._
"I 3 O =D o>
.S 3 ca <
CT O S. f S
6s e 5 -
'
D-O.C
proa
. CB
c a
B Mc
o S
8gf
2 5"

?
O o Ct>
% 2.B
2.clK-
O T, ,_^ X
- B
"D a> ?
M
~z; o g
2.SD5
- SS 2.
o as
S5 2.9
Ti
P' 9 2, Sf.
v- ^
aq o
L
Remedios do Dr. J. C. Avr, ex-lentc
da iBiversidadft de F:iis\lvani, uus
Estados-luidos.
Exlraeto eoutposlo de salsa-p:ii -
rllha de Ayer.
Peitoral de eereja.
Remedie para sezes.
Plala* eatbarticas.
0 deposito central i para as provinc'as:
Pernambuco, Alageas, Parahyba e Kio-
Grande do Norte, destes remedios to fa-
voravelmente coaaecidos e acolbidos em
todas as partes da America do Sul e do
Norte, acha-se em casa deTheod Chris-
tlauseu, 16 ra do Trapiche en
lernammco.
Os precos de
33i5 por duzia de estrado de salsa-parrlllwu
27^ por duzia de peitoral de eereja.
275 por duzia de rem-dio para sezes.
75 por duzia de pilulas catharticas
se eutendem dinheiro vista, cr m
o descorito de 5 por cenlo em qoantidades
de 6 a 12 duzas, e de 10 por ceoto em
quanlidades superiores a 12 duzias.______

VNDESE
Vende-se ceblas a 800 rs. o cont
Rangel n. 3.
Liquidacdi de ferragem, e
obras de cobre e brmnre a
8 ;* >*. a libra, ra Nova
lojas ns. 33 e 35
Ayiava de stbastio Jos..da Silva autorisada
pelo juno de orphaos vende para .paeamenio de
seus credores as f> rragens existentes as referi-
das lojas, assim como objas.de cobre e brouze por
mimo commodo pr-'r'o, como sejam : alanbiques e
siuos a 800 rs. a lib/a, e ludo mais cestas propor-
g5es.
Vpnde-sr em 'asa dp M. I. de Uliveim & Fi-
Iho, largo do CorpoSauto n. 19 :
Vinrio vfrde .operiorem barris de S
Dilodo Porto de 8 e <0
Dito de dito encorralado.
Dito.de Lisboa Palmell tinto.
Farelio dem soperior.
na rna
doj
Loufla, vidros, porcelana e
crjstaes.
!\o i-iuilc armazcm de Duarte, Pe-
rcira k C.
Ra Neste e*iHbM<*roento h' grtnde deposito destes
arijgos !o ii:f*ores fabncantes da Europa.de
superi ir iiualidade e do melhor gosto possivel che-
ead>is uliimam^Dte, qne se vendera por precos
mafn commo^os a dinheiro
= Vndese a taberna multo afreguezada no
largj do Carmo n. o : a tratar na mesma.
Queimado n. 16.
Bonitos vasos de porcelana'deurada om Wtba
moito tina.
Outros ditos de p de pedra cora dita.
Garrafas com superior agua da Colonia.
Frascos com agua balsmica para testes.
Dito de dita dentifrice.
Dito deexiracto de quinquina tambera para den-
tes.
Dito com superior agua -u de laraoja.
Dito de dita flor de rosa.
Dito de dito vinagre de Venus para refrescar a
pe le'.
Dito de dito agua ambriava para binhos do ros-
to, corpo etc.
Dito de saperior, agua de Colonia ingleza, de Pi-
ver e Lnbln.
Dito de excedente banba de Lubin.
Sabonetes de Lubn, e outros de mendoa, trans-
parente, etc.
Cosmetique (ou pomada) de superior qualidade.
Finos extractos, fraogipane, sndalo e outros
tambem de finos e agradsveis cheires.
Opiata ingleza e franceza pata denles.
Bonitos vasos com p de arroz e pincel.
Caixinbas com aromtico p de arroz.
Oleo inglez. dito pbilocome, babosa e outras (rea-
ldades para cabello.
Chromacome-para tiTtgir cabellos.
Bssa aprecia vel tintura chegou para aloja de
mlndezas a ra do Queimado n. 16, assim como o
saben ele branco, para se lavar os cabellos antes de
se usar da preparadlo.
labazes de vidi-o com perfumaras.
Vende se esses bonitos cabazes de vidro com per;
COLLARES ROYER
ou
de enenaeao nasperea. et^n*jm-se por pwcos
razoaveis: na roa do Queimado, loja d'agnia bran-
ca n. 8.
fumarias, proprios para presentes, etc.; na roa do[com so)|a
Qneimedo foja de miodezas n. 16.
Latos e copos om btmba fia,
A bem eorrbecida loja de mindezas a roa do
Queimado n. 16, acaba de receber as estimadas la-
tas com banha fina, assim como copos de vidro de
novoe bonito molde, com lampo de vidro eebeiros
de excellente banha. Receben igualmente a pro-
veilose banha transparente que muito serve ara
acabar as caspas, e a aromtica eagradavel bftha
japoneza e outras. Os. pretendentes dirijam-se a
dita loja de mlndezas a ra do Queimado n. 16,
que sero servido a contento.
Bonqoet dos alpes,
Esse fino e agradavel extracto, vero em bm bo-
nito vaso de p de pedra e este dentro de orna ele-
cao te caixiuba de ppela o, de forma que a perfei-
cao de urna cousa corresponde a superioridade de
ootra. Esse apreciavel extracto acha-se a venda
na ra do Queimado leja de taldela* a.. 16.
Agua florida e toako,
Vendem-se na loja de niudt-zas n. 1G, ra do
Quemado.
Frascos com gomma arbica dissolvida
e pinceL
Vendem-se na rna do Queimado loja de miode-
zas d. 16.
Tinta indelevel para marcar roupa.
Vende-se na roa do Queimado loja- de- miudezas
n. 16.
Fita elstica para eos de balao, e aspas de
ac para os ditos.
Vendem-se na ra do Queimado loja de miude
zas n. 16.
Bonitos ntremelos e babadinhos bor-
dados.
. e para facilitar a (culi-
cao -dasflBrraiicas. A agoia-braaca^
ua t d Qonado o. 8 recebe-os
'lOP'tflw os Tapates fraacezes.
Ja estao taftonheoidu6, eUnto' w..|eiu espalha1tl
ao -a fama desses prodigiosos collares Royer, que
it, U)!Di d*snee<*i8no'ldrzer mr$ leuma ooosb'1
em aboa8,de"seu8 beas e efBcaaes elleitos; bast,,
otestemunho de milhares de pessoas, que tem vis-
to e aprovertado o feliz reultado desses lo uteisf
quao neoesarto collares Royer. A quotidiana e
crescida extraejo, que vo tendo, mostra ainda
que ?'numero- dos prodigios m eleva com o do
onapradores. A aguia-bfanca^ ^rm.dasejaBdq
concorrer para um fim de tanto ai roveilamento,
tem f'ito os necessarios pedidos, para que por to-
dos es valores francezes Ihe seja rernetlida certa
qnaniidade' de ditos collares, para assrffl tornaf-s#
infallivel o ottimento deHea, na loja d'aguia-bran
ca^rua do Queimado n. 8.
*tereo*eopo de uiouo
Gom bonitas vtBtas.
A sguianbranca.receben bonitos lereoecopos
mogno envernlsados e com lindas e agradaveis vis-
tas,' e^up-tend k>sibar*tamiie,-'eefJdo 1 caixl
ona_ com. 34 vistas escomidas por 100C0. Pode,
taaabem vender as vistas separasmente a conten
to do noraprador, que se'dirigir a'irrja'do Queima
oo d. 8, luja dlagnia.branca.
Botinas de merino
conr 8olla,paracrijrncas.
A agula-branca na rna do Queimado n. 8'reces
bello sortimento de botinas de merino
Grande armazem de tin-1
l tas medicamentos etc. fi
Ba do Imperador o. 22.
Cano ame ira no
novo de 4 assentos e 4 rodas rom os comoetenies
arreios:-rende sena roa da Ponte Veiha n 8.
- Nova pechncOa de cbapos do Chih de 24
J5, 4A e 58 e dos mais prfcos que os fregoezes
qoizerem, assim como chapeos muit rico de oa
Iba para senhora, meninas e meninos, todo or
preces baratissimos : na loja do Jos Barbosa o
Pequeo, na praca da Independencia ns. 23 e 25
junto do fnnileiro. '
Para encrespar babados.
Thesooras de todas as grossuras, de dnas, tres
e cinco pernas.para encrespar babados : vendem-
se a roa do Queimado loja de ferragons de Azeve-
do di Irmao.
Joo Pedro das Xewen (ge-!
; rente) teas a renda o te
segnlnte:
Productos chimicos e pharma- ?f?'
'ceutkios os m-is -embregados em- & RK / SiSuTa? parfc,, ***
VENDE-SE
na
m

medicina
Tintas para todo o genero de pin-
tura e para tinturara.
Productos indnstrlaes e" tintas'_
para flores, como botoes de ere$'$tf
e modelos em gesso^ para imitar
fructas e passarus com o compe-
tente desenlio.
Proi i tictes chimicos e industria es,
P'para pbotographia, tin'uraria, pin-
ipiura, pyrotecnia etc.
'para enancas, sendo o sortimento va'
nano em tamanbos e olflereDes cores.
Fitas largas lavradas.
Alm do completo so tmenlo de lilas que cons-
taol-mente se acha na I ja d'ngnia-branra, esla re-
cebeu novamente um outro aortimento de Olas lar-
gas lavr.ada,,rBjce-.tatke novotideaenhos apar'
da superior qualidade as fazem apreciadas, uesse
slmijles dlzer Mirvez o'pretendentej n5o far.a a jrisfa
I idea d apulado'.goMu de ditas Otas ; mas, se fe
dirigir a' ra o Queimado loja d'agula-branca n.
8, conhecer qn uada ba detrrelhor oeste genero.
Latas c cepos eoau banba fina.
A ajuia branca ftcebeu. uovamenle a superior
banlia em latis e copos de"Vidro com lampa de
dito, e pobWb a vendHog v 2 e^fJOO: naTua'
do Qutioado, laja,.d'agiua-l>r*nca,n. 8
m
lurinda
Chegado no dia 18 do corrente, condnzio 56 bar-
ra de ptima cal de Lisboa, conteodo mais de 4
arrobas cada oro, e bem acondicionado vndese
por preco commodo, na ra da Croz o. 30 nri-
meiro andar. ________ v
Chegou a mullo condecida e acreltadaTa-
bema que fol do finado Celistino, detraz da ma-
triz de Santo Antonio n. 18, a verdadeira carne e
' queijos do serto por barato preco ; a elles antes
que se acabem.
18 acnos
Montado em eranae escala e snn- "~ ^ede se um mleco,e de 'dada de 18 acnos
awum eui granue escata e sup- p, e compra-fe urna escrava, qoe saiba eneommar e
pndo directamente de Pars, Lon- g! cosinhar : na ra Augusta sobrado u. 114
< dres, Hamburgo, nvers e Lisboa
* pode offerecer productos de plena
W^eonfiaiica.e satrsfazer qtfdlquer en-'
|^iomttienda a 'grosso trato e- a reta-
jB BartB por preco commodo.
Escravos fgidos
RIVAL SEH timu
- Fogio do engenbo S. Jto do termo de 8eri-
| tbaem, no da 23 do correte, o escravo moololde
cor fula, por nome Vicente, idade de 40 snoos po-
co mais ou meno= altura regular, corpo grosso,
barba grande, porni nao muito bspessa, beicos
TTSPT i rrossos, ps pequeos e seceos, mas saelbe as ve-
Ilua do Queimado n. 4, loja de zes cravos.e anda vagaroso : muito ladino e as-
liindt.as tocroso, Intllb lando $e por forro. Pedese, portan-
DE ',n a qnalqoer autoridade policial ou capillo de
JntP Hinmliti tu, rampo' a a preheD^^ de dito escravo, polo que -e
a m^aW',{> rrcompensar gerosarnente, no mesmo enjebo
a queimandoas n nidias abaixo declaradas: acnw mencknado, ou nesta prar;a no largo do Car-
Frascos'de oleo babosa fino'200'a 320 rs.
Ditos din flco a 600 rs.
Dio n. 1.
L>cques de uiadreperola, sndalo Dilos de uacac perola a 200 rs.
c'^eo kDiles cem superior banha a 200 rs.
caben nova remessa de bonitos leques da-madre- DiK L Kerio a 240 (^
perola, sndalo e oss, dos de 1 g "s^para'm 1 om taa'mp 320 rs.
e .
Na loja de miudezas n. 16 a ra do Queimado,
vendem-se frascos grandes e menores com essas
excellentes tintas, rxa e azirl para ficar preta; o
prego dos frascos 15000 e 00,
Graxa econmica em latas e barrilsinhos.
Vendem se na Hija de miuiie&as, n. 16 a.ua do
Queimada
Vende se na praca da Independencia,ns. 37 e 39,
| capellas mortuarias, asmis bonitas ^ue um .viu-
do a este mercado, para os stimos dias e dia de
finados se botar as catacumbas e tmulos no ce-
miterio publico com as insenpeoes seguintes :
A.mea pai.
A mlnha mai.
A mea esposo.
A minba esposa.
A mea tiiho.
A minha filha.
A meu irmao.
A roioba irma..
A mea amipo.
Urna lagrima.
Amizade.
Saudades.
Tamben*feeeheu ouiros pretos para luto.
Tintaras para Xazer os cabellos
pretos.
A'aguirbranca, na ra do Qneimdo n. 8, aca-
ba de renoter boto sorfistnto das aprecia veis uin4
luas para empretecer os .cabellos, sendo caixiohas
conUintora de chromacome, frascos com colorice-
me par, lastrar os cabeitlos^dito? comoBvchromon-
tone parallmpar as unbas, ditos..ruim hydrocalle-
ITMHM para lavar os cabelles, saba branco tam-
bera parailavar os diir-s, caixiohas com lintura de
Hoelde, Water, ditas com dita de L. Marques.
Boneeas qne andam.
A aguia branca, na ra do Queimado n. 8, re-
eebeu novas e bonitas boneeas, que movidas por
uoixus. ocuou uuvas e uouiias nonecas, que movioas por
Vendem-se por barato freg na loja d mande-' miimaohlnsoKi'.-andam' perfeitamentf, o fel per-
zas n. 16 na rna do Qoeimado. feoao e n ,vidde das ditas se toroam exeellenies
Tinta rxa e azul que fleam pretas. para presentes : os pretendentes as acharao na
loja d aguia branca,' roa do Qoeimado n. 8.
Papel' para flores.
A agu branca aeaba de.recefeer novo sortimen
to da pipeJ para flores, dito pacaolbas, dito verde
e pardo para cobrir as bastas, ps para rosas etc.,
e contina a vender todoisso-pelos amigos ecom-
n.odos.fes'os : os pretendentes que se dirijam a
rnad) Queimado, loja d'aguia branca n. 8.
Oapllas e Hor.es finas.
A ajana bracea receben novas e delicadas ca-
pellas para noivas, assim como bonitos caixos de
flor de laraoja, ou Iros le -rosas,
Gixas de 12 frasees Com chero a la.
Frascosdeelee baLesa nuioflnoa 400 rs.
Duzias de meias superior qualiade para senhora a
' 550O.
Cbegaram as gulhas balao (papel) a 60 rs.
Caixas com bonitos soldados de chumbo a ICO rs.
Ditos de-gua para iimpar denles a 500 rs.
Pedros de escrevor (pequenas)a 160 e 200 rs.
Sapatos de tranga para homens e senhora a 1500
Pegss de flta-s de 13a pnta ptra vestidos a 600 rs.
Grozas debotdes de1 madrepeiula finos a 480 e
640 rs.
Cartas de colcbete^'traritezes a 20rs.
!Peoa6 de Iroco de todas-es cores a 200 rs.
Canas com superiores envelope a 6fJO rs.
Pares de sapalinbos de laa para -crianga a 400 rs.
Ditos de meias pretas para senhora, superiores a
' 360 rs.
Libras de pregos de todos os tamanhos a 240 rs.
Sabonetes de familia, superior a 100 120 rs.
Resma de papel de peso muito tino a 5.
Frascos com tinta superior a 100, 140 e 320.
Grosas de pbospboros de gaz a 2$200
Pares de botoes para puoho a 120 e 240 rs.
Carto com linbas de 200 jardas a 100.
Meia9 eraas moito finas a 4^.
Caixa de pos para Iimpar denles a 100 rs.
Caiga de superior linha do gaz com 50 novellos a que sera r*c
1,5000 rs.
furceiras de conla para meninas a 320 r>.
Talberes mnito finos para meninos a 320 rs.
Cartilha da dontrina chrlsta 320 rs.
Desappareceu no di de junho do corrente an-
no o.escravo Raymnndo, pardo, o qoal |pm os ste-
naes segoinies : estatura regular, bastante cerpo-
lento, denles inteiros, cara redonda, coi de garara
tem em um, dos bragos tre> tiandes letras e mais
signaes no mesm braco em qoe lem as letra-
representa ter 25 anuos, |orm nao tem barba
qoasinei.huma. tem os ps bastante grossos e foi
do serla i. Ja esta' pCrm to Recite de 8 para 10
a unos, ( bastante trabajador, lano do servigo de
casa com i de campo, occopavase nesta praga em
servigo e servente de perfreiro e trabaibava com
o mestre Mangincao e tambero carregava agua
Coslumava irajar um paleM de bnm grosso em
formaje camisola ; supj5e-:e qne tenha Ido para
o sertao do Ico em algum comboyfeito almocreve-
roga-se is pessoas que o preuderem queiram lva-
lo a sua senhora D. Marianna Augusta da Rocba
Ba>los, na ra da Aurora n.42, que ahi generosa-
j mele t recompensara' este trabalho, oa ao Sr
commeodador Manoel Luir Viraes
gesto : os pralandeatesiquese. dirigirama ra do
Quemado, loja d'aguia branca n. 8, sero bem ser-
vidos.
Retroz francez em carreteis
e miadas
A agtria -branca acata de Teceber superior re-
tro* fraoeez em carret8 e miadas. A excellenie
qoalidade desse retroz o torna preferivel ao ontro,
e isso eenhecera quero o comprar; na rna do
Queimado, loja d'agnia branca n. 8.
Meias de lfta vegetal e de
borracha.
-jT~r~----------........- A agola trasca receben novamente essas pro
* eaauc-se curadas meias de la vegetal, to uteis quo pro-
machinas americanas.de serrotes para descarocari vellosas para quem soffre resfriaco nos ps ; as-
algodao : na roa da Senzalta Nova n. 42. slm como ontras de borracha para quero padece
e outros de flores r....."" ."""" ""- i a.
zoes e rosas, indo de fina qoalidade e apurado IJT**00 mam bonitos com chero a 240 e 500 rs.
Attenco.
Ilecommenda-se aos senhores capitaes de cm-
; po e ai.icnd des policiaes a priso do escravo de
, nome Adalberto, cum os sigoaes segnintes : cabra
Lalxo, peinas um pouco arqueadas, barba cortada^
muito prosita, aoija empre com a cabega de lado:'
| prendeii'io-se levem no a na do Imperador n. 17
mpensadft o api rebensor.
Em 19 do corrente
Fugio do engenho Jurissaca, freguezia do Cabo
o escravo Rufino, cnoulo, bem preto, de Idade de
Caixa com superiors iscas para charutos a 20 rs. %!Bt*Z*LXZulSZSZSZ **tmrt
Masso eo superjores grampoLiO_rs_ 'M'Sr^tS^'S^^SfS:.
Ra do Queimado n. 19 L!t t, SS^JPSSZSSX
No armazem de fazendas baratas de Santos Sr ,er.iri(iae de Moraes Campeiio e castro, do en-
Coelho vende-se o wnihtp geDb0 La8a,se"a, comarca de Nazaretb : qoem
uoeino, Tenue se^0 seguinte 0 p,r e levar ao dito engenho, ou, nesta praca,
dm. a, a Fe.chlDCfH1- ao Sr. Antonio Climaco Moreira Temnoral com
Pegas de madapoUe largo encorpado proprio escriplorio a" ra da Cruz n. 30 nrlmeiro anda?
para eJftin esa.a pYa senhora pelo baratISsiino receber urna gratificacto P and"'
prego de 8* fazenda de 10. i r--^.------_v__-------------- ...
------ir7-----------:;tt;-------------s- "" era BeD) recompensado quem nrender
- Vende-se as olar.as de Jos Carneiro da Cu- trouxer a ra do Imperador n. 17, um escravo de
nba, telhas e tijollos de todas as qualidade?, por -
menos 5JJ erh mllheiro do que em outra qnalqoer
otaria : na roa dos Prazeres n. 38 e Colhos n. 12.
Velas delearnaniba a 11 too a
arroba.
Vendem-se caixas com velasjpelo barato pre-
go cima; na ra d Madr'ejde Dos ns. 5 e 9.
nome Adalberto, pardo, baixo, magro, qun repre-
senta ter 30 anuos mais ou menos, de pernas H-
geiramente arqueadas,, cara e olhos grandes ex-
priraindo no todo humildade e innocencia, quando
el o'o fflaior velhaco, mentiroso, refinado ladro.
Alera de andar sempre muito ligeiro, tem por ha-
bito encunar a cabega para o lado direito e raspar
o blgode quando se acha fogido.
I
I
.



.


i

H
DOS PREMIOS DA 1. PARTE DAT- LOTERA CONCEDIDA POR LE PROVINCIAL N 690. A .BENEFICIO DA C0L0N1SAC0 POLACA, EXTRAHIDA EM 30 DE JLH0 DE 1806.
i
I
6
8
14
15
16
18
19
SO
23
33
36
38
41
45
46
48
50
83
55
67
74
82
83
87
03
94
98
99
100
3
4
10
1*
16
17
SI
24
S7
31
3S
40
43
32
53
.4
56
57
1
Ms. NS. P lusas. :
64 163 6*
10* 72
6* 75
76
77
2
83
83
90
91
96 _
206 104
* 11 6*
~- 13 105
19 6
83
* 37 __
_ 40 __
mm U
-- 3 ^_
* M
^~ 67
69
_ '72 __
Mrf 73
75 _
--- 89
10 90 _
w 99 ,
J07 _
.15
16
"^ 17
25 toa
34 6:0004
40 6*
43
i4
M 48
58 ao
_ 3 64
6 m
64 64
67
_ 7S
84
i6
89
40 m
NS. PREMS. NS..PREMS. PREMS. NS. NS.PREMS. NS. PREMS.
64
84
64
iooa
64
14
64
204
64

801
16
18
21
29
36
38
40
41
45
46
49
50
i
57
64
'67
'68
69
87
89
96
99
900
1
4
5
7

i
I
't
33
36
39
48
54
56
47
- 0
49
90
91
UfeQ
3
8
9
10
l&. AS. iXi-.f*
04 1012
13
17
21
26
27
__ 28
_ 29
86
104 44
84 45
48
>M* ,.*2
. - 54
^_ 53
. ...57
.-a 01
J 67
_ 70
. __ 75
^^ 77
_ 82
, '88
104 93
84 'tffl
^ 19
^^ ti
i 59
"90
J '98
10 *3
1 '46
J48
^^ '53
^^ 58
t 61 84
66
-tJ ^9
77

78
-" 84
**** 92
4 96
98
00
3 a
-i
14
64
10
04
404
4
aiL
so
8
8
lo
1210
l
16
20
23
26
87
30
31
'33
35
36
41
x43
43
47
82
88
62
63
7
75
77
79
>87
89
92
M4
5
'10
14
15
20
24
25
30
37
40
46
48
49
,,-8
*49
61
62
-64
65
68
69
80
6
20
4
10
8
NS. PREMS.
1386 6


(
>


I

f
Diario de Jeraaabaeo Terea Mi
1866.

!
LITTER4TDRA.
As Biblias alsificadas.
no e omnipotente Baccbo, que princpl-
mente no beber coistitues a humana sicie-
""" dade, s-nos propicio e permitte que estes,
cuja cabeca bambaleia com a bebida de
CHm hontem, alegrem-se com a bebida de boje,
Si jais autem libros ipsos ntegros
mnibus suis partibus, prout in Ecclesia e assim seja, aforra de beber e mais heber.
Ciholica consueverunl, et in veteri Vul- Amen. (9)
./lo Latina editiow ha.bentur, pro sa-
cris et canomcis non susceperit, el ira- Entre estas parodias sacrilegas ao cbrtstia-
ditiones prwdictas sciens et prudens nismo, entre estes ensaios parciaes de restau-
eontrmpseril, anaihema stt (Gonc. Tri- rag50 0 paganismo, como religi5o, succes-
dent.. sesso 4.a)
CConcluso.)
XIU
E com receio de serem aceitados de in-
gratido, o ritual trazenaletras e .carnadas,
aps o Memento: t De Scrates, Plato,
Xenophonte, Cata e Cicero fez-s raeoco
na primeira parte do officio.
O sacerdote.
Louvado seja todo o coro dos philoso-
phos, servos e servas da verdade. (I)
0$ irmos.
* Honra e gloria aos que della 5o
dignos.
O sacerdote.
t Bebamos saude das Musas.
Os irmos.
A mediocres, copos.
E termina-se assim a segunda parte do
officio.
Na terceira exhortam-se os confrades a
?iver alegremente e a morrer sem temor.
as duas-primeiras parles o culto da razSo ;
na terceira o culto da carne: Orgulho e
volupia, eis (nao nos can-jamos em repeti-lo),
todo o paganismo antigo e moderno. Para
se possuir destes grandes pensamentos, can-
ta m os assistentes estehymno de Horacio :
Justum t tcnacem, etc.
TERCEIRA PARTE DO RITUAL.
O sacerdote.
Para bem viver e morrer bem, escutai
attentamente, meus caros irmos, a regra
certa einfallivel que cumpre seguir-se. E'
Marc j Tullio Cicero quem, em sua inimita-
vel linguagem, nos vai instruir. (2)
Os irmos.
Com toda attencao, com os ebraces
levantados escutamos. (3)
O sacerdote.
A verdadeira lei a recta razao, confor-
me a natureza, deffundida por todos os ho-
mens, immutavel, eterna, que se explica e
interpreta a si mesma. (4)
Os irmos.
t E' por esta lei que queremos ser go-
vernaJos, de nenhuma sorte pelas mentiras
e fbulas da superstiejio.
O sacerdote.
i Tende razao : todas as leis positivas
nao sao nem fixas, nem duraveis, nem uni-
versaes, nem efficazes, (5)
Os irmos.
Ellas nao sao uteis sen5o aos que as
in'erpretam. >
* Que dever resulta d'alu ? Sem duvida
o de guerrear a lodo traose superstico.
E' em nome de Cicero que o sacerdote ex-
horta os irmos ao camprimento deste de-
ver. Quanto cooclusao, a mesma for-
mulada pela Revoluc5o, quando em 1793,
dizendo que restituisse ao genero hamano
a liberdade que o cristianismo Ihe havia
arrebatado, afim de que nao houvesse na
ierra outra religio que nao fosse a na-
tural. (6;
qs irmos resdondem que esto perfeita-
Jnte dispon, eque, para prova d.sso.
entoam a canead guinte dirigida ao su-
persticioso : Osuperticioso uo vela nem
dormetranquillo-; nao vive feliz ; nao mor-
re contente : vivo ou morto, presa dos
padres. (7)
Traduziodo lateralmente os cnticos da
Renasc.mento, dizia em 1794 a Revoluto :
O homem dos padres vive sempre em ago-
nas. Em seu leitode morte amda se
Iheduplicam os seos males com lgubres
ceremonias. E-te nao morre. matam-no
Mas o homem da natureza acaba comov..
yeu; sorri a tudo o que o cerca; nao mo f.
re, adormece. (S)
Nisto, excima o sacerdote :
Os irmos.
Amena.
O sacerdote.
A' honra da confraria.
Os irmos.
A grandes copos.
E em tendo-se bebido, termina o sacer
dote o officio com a seguate oracJo : ter-
sipamente tentados desde a origem do Re-
nascimento, nos differentes p mtos da Euro-
pa, por homens graves, instruidos, nume-
rosos, pertencentes a todas as cathegorias
das classes elevadas, e 38 parodias publi-
cas, ensaio o mais completo que realisou a
Revoluco : que differenca ha seno de mais
ou de menos i. (Gaume, La Bevilution
Francaise).
XIV
E" tempo de ferrar velas e laucar ancora.
Demasiado longa e trabalosa tem sido a
nossa derrota.
Qual fosse a difculdade de rennir, des-
envolver, encadeiar, discernir, e applicar,
conforme os casos e as circumstancias, os
textos das Escripturas, os dados da tradico,
os pareceres dos sanctos Padres, os con-
ceitos dos interpretes, os argumentos dos
apologistas, as opinioes dos sabios, as deci-
ses dos Concilios, e mil outros subsidios
catados aqu e all, deixamos ao criterio
dos competentes o avahar.
Si a despeito de tao complicada e custosa
urdidura, o nosso trabalho for argido de
incompleto e escaco, um meio ha nico de
reparar as lacunas: tomarem a peona
os entendidos e discretearen) a seu gosto*
Escrever com preciso : dizer o til
sem redundancia : o necessario com cla-
reza : o superftuo com parcimonia ;nao
por certo obra da mediocridade. E si estes
predicados fallecem no nosso escripto, a ra-
zo ahi flea evidenciada. Temos, porm,
grande f que Deus nao nos ha de reprovar
em seus jaizos, so porque na (Mesa da ver-
dade, nao foramos alm do que soffria a
nossa minguada capacidade. Si nao tizemos o
qeu deviamos, ninguem nos acensar de nao
havermos feito o que podemos.
XV
Nao importa. Compra cada um o seu
dever. Seja muito embra o egosmo um
officio rendase. Regeitamos os seus pro-
ventos. Hontem, como hoje,j(e esperamos
em Deu?, que em todos os dias da nossa
vida) nao nos envergonharemos de confes-
sar e sustentar a f catholica, patrimtnio
immorlal, que nos legaram nossos ptm. Ca-
luumnias, e injurias podem salular frene-
tcase serpejantes pela? orlas do caminho
em qne vamos. Serlo, talvez, c no mun-
0 miolsiro historia* depois as o vena < propo s
ts de refornia parlamentar qne ti em occepado a
attencao da legislatura ba sele asaos, e concluio
declarando que a ultima votado da cmara, nao
poda deixar de ler por consequencia a retirada do
ministerio.
Lord Derby dlsse que reconbecia a inconvenien-
cia de er agora alterado o ministerio, porm que
esta alleraco a consequencia nao da allilude da
opposlcao mas da do ministerio.
Comprometti-ms a nao fazer opposico acin-
tosa a providencia proposla pelo governo, na sup-
posicio de que ella poderia ser aceita pelo partido
do a nossa mais gloriosa rocompenca I Por' conservador. Naofaltei a este compromiso. Qaan
esse lado, poi?, perderiam O seu iempo OS to a mioba presenga em reuoiSes de membro do
meu partido, que me bonram com a sua conOan^a,
um fado que est em harmona com todos os
precedentes, e fare notar ao chefe do gabinete que
quasi todas as emendas importantes que foram
que houvessem de recorrer a 43o despresi-
vel expediente.
E si no servico da religio fosse licito
haver como premio inumeraveis provas nao j woposus dorante a discasso do projecio sobre a
j i -_ ._... nnn:n,.n reforma, sao devidas a iniciativa de membros
equivocas de favor e an.maCao, quasi quo- ^leM^ a0 ud0 mii8Urhl da carora<
O nobre lord diese depois, que o proeedimento
do ministerio fora intempestivo e pouco pensado, e
ooncloio o sea diseorso declarando novamenle que
nenhuma opposigo facciosa fieram ao projeelo
etle e os seo* amigos na amara.
Lord Granvllle sustentoo que moitas das eme'
tidianamente recebidas, quer dos naturaes
desta boa trra, quer de respeitaveis miem-
bros do clero e da magistratura de outras
provincias, inclusive o testemunho benvo-
lo de alguns prelados diocesanos, desde j
poderiamos dizer, sem vadade e desvane-
cimento, que nos achamos por demais re-
tribuidos !
Que poderosa que a verdade de Deus>
ainda mesmo quando transita'por labios im-
puros I
XVII

Este ultimo capitulo eonsagramo-te' ma-
nifestacJo de um voto de siacero agrad'eci-
mento ao Sr. commendador Manoel Plguei-
roa de Faria, que ahi tem estado, para cada
hora, a partir-se deste mundo I Foi elle a
pessoa, a instancia de quem, emprehende-
mos estes trabalho. Daia-is repetida
vezes, que antes de morrer, desejava ter
ainda oeeasio de prestar as columnas de
seu Diario defesa dos priocipios da re-
ligio catholica.
Quando sanio o nosso prime i ro artigo po-
de ainda eserever-nos de seu puobo, fi tr-
mulo, significaado-no* a sua satisfago. Nos
ltimos dias em que a paralysia lhe come-
cou a tomar a fala, di/aa-nos, em confusos
mooosyllabosv que Deu anda lhe permittia
ir leudo onossos artiges, mas que nao che-
Arrastando orna vida amargurada,
Em basca dos prateres venenosos,
Pelos abysraos de urna senda errada.
BaMa n5o presigais, desditosos,
Nao queirais exisiencia condemnada
Que espera la', no inferno os criminosos
Ai do qne desee a regiao precita I
Venturoso o que sobe a que bemdita I
garia a le-los todos. Aesim soccede;:por
que com a perda da fala; apagou-se-dhe a
luz dos olhos.
Misera e mesquinba eondico Immwii !
A gratidao e a< saudade exigem iroperio-
taxadas~de"ex"tena"s as" "no"ssa""dmoVstr":Mmen,e' <* consigneme^ni este per-
porque elles aitestam os altos
Por mais de urna vez soou-oos, qne eran
;adas de extensas as nossas demonstra-
ces ; mas que assim articuravam aquellos,
que provavelmente no-leram ainda os ev
tensissimos ataques, que a propaganda pro-
testante tem renovado oestes ltimos tempts-
contra os pontos de douctrina e-de f, de
que nos oceupamos. Si menos indiffereoc>
religiosa envenenasse a medula da sociedad,
ousio esfriamento nos bons principios-da
moral nao houvesse to tristemente eore-
gelado os espiritos, pode ses* que a mene*
auctorisada das vozes nao fosse urna, quasi
unidade, na redargico do ataques, e^na
impugnaco dos erros !
Em toda a parte, onde- douctrina de
equivoca orthodoxia ho tentado perigoso,
ensaio, o sentimento cathotico se tem suble-
i meiiores; porque enes antjsiaiai os
senti meatos de religio, qne sempre aniaa-
ram o hnpwtante cidaJao, coja perdiy a
verificar-se,' ser irrepararel para a nossa
provincia, qjpe lhe deve- a fundarlo do-pri-
meiro estabelecimento typegraphico ao-nor*
te do Imperio !' Os Gaos lhe sejam pro-
picios .. -
Becife, 30 dejulho de 1666.
Joaqun Puno bb Campos^
das mais importantes sao devidas, ao eentrario do
qne disse o orador que o precedeu a Iniciativa dos
conservadores na cmara dos commons.
Lord Grey dissf qae o governo era obrlgdo, em
consequencia das soas declaracoes, a apresenur
no parlamento um prejeeto de reforma, porm
proceden secre este wsurapto com muita preeipi-
ttco e seta pensar bem no alcance dessas pro-
postas.
U miBisterk) nao comprebendea qae a providea-
cm de qoe se tratara dev neeessarianente remo-
ver todas;as totas de partido.
' O governo cemmetteu outro erro; quando decla-
ren que a so eonservago no peder dependa da
sorte que tlvesse o projeelo dr reforma.
Urna folba gulntes trechos de discursos pronunciados em
meetxngp depote qoe se trata de ergaoisar um mi-
nisterio wry:
c O presideeie.Mens amigos, Garlos 1'mii ti-
oado em White-balt-gardens. L nos reoniremos
a segunda-feira prxima. De corto todos tos
tendea ouvido fallar 4a carnificinas de Mancbester
do anno de 1819. quando os reformistas foram
morios a tires de orna soldadesca sdenla de san-
go*. Poisbem; se os lories sobtrem ao poder,assis-
liremos a igual espectculo 1 (Voies:Nuaca;
nanea t ante morrer t) O partido tem boje tanta
sede de sangne como em 1819; e tende a certeta
de qne mais depressa esroagara o povo do qoe Ibe
confedera o suffragio universal.
c Vid orador.Como um sigoai de lempo,, os
diarios da noote annunciavam que certo principe
(o principe de Veck) ba pouco casado eom urna
princesa real de Inglaterra, ia eombater pela cansa
do despotismo. Ira nm meio de recompensar os
generosos Inglexes do dote qne- Ibe coneedertm,
dote qae os fogleaes gaoharam com o suor do seu
rosto. Posto que exista nm decreto velbo e ca-
ronchoso qae prohibe os meetings a distancia de
ama milba do parlamento; constado a commisso
(Rofom-btagm) leve coragem- para reooir<-se em
meettng em Trafalgar-square. E' o meio de mos-
trar o poder e a coragem do povo inglei.
Curtios foi um homem por multo tempo celebre
em Pars, depois da Re de persooagens reproduzdos em cera.
Certo dia entraram dous visitantes; dous ancios
vesddfc modestamente e cobertos com chapeos de
abas largas.
Um delles era alto e magro, o outro obeso; e
qoaodo andar encostava-se ao braco do sen com-
panheiro.
Os dous visitantes passaram rpidamente por
diante dos diversos personagens de cera.
Virara o principe de Meuernlcb, o abbade de
Honlesquieo, o principe de Talleyraod, o impera'
dor Alexandre, o papa Pi Vil, o careal Consal-
vi, o visconde de Chateaubriand, o principe da Pal,
o duque de Wellmgsfoo, o rei da Soecte, Carlos
XIV, madame de Stael, Bloeher, o granadeiro La
Toar d'Aavergae e mah tros vinte.
Um criado de Curtios hntrnira os visitanfes do
Dome dos personageos all reeresentantes.
Quando chegar&fe defronte de nm personogem
aaeiao. descansado a s*a obestdade em urna- ca-
deira de velado verde com franjas de eoro, os doas
visitantes pararanr e tracaram entre si um sorrno.
Quem este, pergaotou o mais gordo dos
dous.
Sua magesude Luiz XVIII, rei de Franca e
de Navarra, e cavalnoire da fiegio de Honra, res-
ponden o cicerone.
Os dous visitantes dftram urna garnalbada.
Era nm delles o daqee de D.... e oniro o
Luiz XVIII, rei de Fraoga e de- Navarra e cava-
Ifeeiro da Leg4o de Honra.
--------MKBee^B------
A esquadra italiana esta' senhora do Adritico,
coja hydrographia coobeee a fnnde, e vigia este
mar desde as fozes do P6 ate a entrada do golf*
de Trieste, onde se acba na actualidide.
Navega a quime oo vinte kilmetros da costa, na
parte mais segura do mar, tem na sua ala etqoer-
da orna divisio de cannoneiras e navios ligeiros
qoe segaem o littoral, e na ala direita dous avisos
de vapor, Siriw e Bsptoratere, que estio s or-
dens do almirante commandante em chefe.
A armada esta' em moito boa posiQao. navega
sempre reunida em bastante forca, afim de fazer
frente ao inimigo se se apresentasse, e quando so-
pra a brisa ao largo, o almirante, que procura ler
sempre vapor, vira de bordo e lona o alto mar,
guardando as suas disiancias.
O almirante receben no dia 28 despachos de
Fioreoca, e acreditava-se qoe nao erapreheaderia
nada emquanfo se nao delerminasse o novo plano
de operades. Se este compreheoder Veneza, corao
se espera, o seu concurso sera' mnito Importantes;
deven' Jomar parte no ataqoe dos fortes do mar
desta cidade e rapedir que esta receba provisoe
da esquadra iamiga, para o qoe conia com forcas
cenles.
OH POUCO DB TEM.
O Diario de Noticias, de Lisboa, da a sogaiate
noticia das ultimas modas de Pars :
Afflrmam-nos de Pars que os vestidos- <
Ha em Prtu?pi 63 theaivos pobltesy 1 em An-
gra, ootro no Fonchal, ouo em S-. JBgael e ootro
no Payal.
Do que ha no pait sao- 7 em Liebfta e 4 no
Porto.
As trras das provincias qae tem tneatro sao as
segoiotes:
Oliveira de
Azeraew
Aveiro
Moura
Vidigaeinr
Braga
&ui maraes
Braganca(2)
Hirandella
Alpedrinha
Caiello Braceo Tavira
Castello Novo- Almada
Fando Guarda
IdanbaaNovaPinhel
Govilha Trancosc-
Pemmacor Setubal
Alemquer
Coimbra (2) Eeiria
Mooiexro Velbo Caldas da-Ralnba
Figoerra Pombal
Borba POrtalegre
Extremot Elvas
Evora (i) Niza
Monterar Novo (2^ brante
Beg engos
Redondo-
Santarem
Tbomar
Torres Novas
Vianna (2).
Arcos
Barca
Villa Real
Chaves
Vtaea
Lamego
Lisboa ten mais o iheairo Circo de Price, boje
propriedade do Sr. Carlos Kruz.
Estak "esia bibliea, narapbraee do psalmo *
Quortfrmutrunt andes, jxto Sr. F. S. ia 6. G\,
ao seu oollega e amigo o Rvm. Sr., vi gario Manoei
Amaneio das Dores Chaves.
Como a-negra proceda ao pego irado.
Porque agita as nacoes feroz tomolto 1
PorqnOj.aleando protervo, altivo brado,
Intentan) derribar de Dos-o eolio 7 _
Porqne a guerra famiota, o audaz insulto
As sacrilegas turbas bao guiado ?
vado e COntrapOStO torrete das innova-i anda MoconoiHJfarafibverdadeiramentaos aire- Por(Wiej n-j,,,, cg^impoiso crirainoso,
ces. Portugal, entre muilos exemploa, I 3 de **' h ^"^^1^^'I
^ ., > nio que por ora se Ibes oppe com todas as forcas i
que a brevidade suppnme; nos est efe reo-! 1| qM ^^^,,0.1^ a 0 venel do um espectculo verdaderamente inlruc- duer renea ae traz-los,. quando meaos, se
tivo e edificante. O novo Cdigo, estabe- j esperar.
leceu o casamento civit^ como lei du.Estado. o easo qoe ja g/aodoaomero de vestido cortos
Este artigo sirstro provocou um grito de se preparara paraos baaos do mar; e-a. nrofasio
guerra nos arraiaes catnolicos. A idatinha d* ui ordem.. me, sem duvida, dentaa.em poneo
no lado adverso, como advogados vultos da i
corpulencia e auctoridade de lexaodre Her-1
culano (proh dolor !) e outros. Mas Ibi tal
e tamanh/A a crusada levantada por grande
numero de litteratos de todas as classes,
que a pobre idea, sem embargo de t5o alto
pairoc'.nio, a esta hora, ou est de todo mar-
ta, or prestes a perder-se no golphamdas
tentr itivas irrealisaveis l E* -que na Patria | desiavoreeido. da fortuna,
de Atlonso Henriques aidealidade catholica Preparam-sannbem,..^^.qnem podracredi-
nfio ummytho um dogma de seculosjur emu.....T chapeo do chamad wiondoj,
encarnado na consciencia do Paiz 1
se usarara na eidade.
Temos per tanto este anno as modas rindas do
mar____yuriflcar-seho viajando,, eflearo sea
do moda de torna viagem, nao da Indias, mas
dos banbos.
Para seiembro, a nossas elegantes qoe casta-
mam ir para as praias de Pedroico bao de por
certo adoptar esse sapplicio de eelibatario maduro,
essa tortora imposta pelo egosmo do bello soto ao

Bebamos.
(t) Latidefwr reliquies choru< philoso-
Vhanlium famtarumque vertlatts.
(2) Audtfe, acqualesprtestantisstmt,nor-
nam certissimam bene viwndi, beate mo-
riendi, verbis ipsissimis vobis nunc tra-
dendam quihus eam inimitebililer expretsit
olim Marcus Tullins. Id.
(3) Patulis auribus et cordibus sursum
'lats attscultabimus. Id.
(4) Est quidem cera lex, recta ratio,
natura congruens, diffusa in omnes cons-
lans, sempiterna, eque esta quarendus
explanator au interpres altus. De rep. 1 A.
h) E' que os letrados revolucionarios as
abolirn todas para se submetterem le
Satural de Cicero, sem outro mterdrete que
el%Tsup^rstitio fusa per gentes oppressit
omnutn fere nimos atque Ummum tmbe-
cUtaZn ocenpavit. Quamobrem utrelu
aio proraga qw tst juncia cum
IgJtio natura, sic superstiUoms *
omnis ejicionda. Cic. Ds dtvtnat. lib. II
c. ultim. .
(7) Non vigilat superstittosus, non oor-
miial tranqmilus; non btate vivit; eque
ecure moritur ; vivus et mortuus factm sa-
'crificutorum pratda. Id.
(8) Poullier, Discmrs de cadqires.-*- A'
i Nature.
feitos de panno de liobo encerado ou oleado I Can-
mam-Ibes chapeos marinos, e pde-lae um grande
XVI ven axnl t Por mais absurdos qae parejam estes
many'ifoj nao =3o comtndo tao horrorosos como os
No Brasil, procura-se de novo calomsar o chjtf(os CD1Deie8i e u campa*fl* da Bajura.
casamento civU (nem erapossivel, que mais^ ;$ cini(jras curUs v.q tomaBdo ^ ^ ^
essa calamidade nos nao viesse ameacar nes- j qoe ja-niBg0em Be podera escapar; retrocedemos
ta quadra de infortunios I) ; e no em tanto, j decididameoie para o tempo do imperio, quer nos
quem. afora dous senadores,, e um deputado, i veeiido de ceiemonia, quer no trajo de visita e
j sahiu a aparar o golpe, que est oscilando j "pcSo intima.
sobreareligiSo do Estado? Ninguem. que
o saibamos!
Parece, que no assoberbamento das pu-
blicas desventuras, a NSo tem emudacido
ante a omnipotencia arbitraria do governo,
como outr'ora diante das conquistas e de-
vastares de Alexandre emudecera a trra:
Stftit'f ierra m contpectu ejusl (Maccab.
cap. 1).
Os vestidos em geral sao mallo decoudos; e
tfaiem-sa com camisiabas de entremeioi.
Os cor pos de nansook on de monsselltna branca
teem o corsilet (especie de cinto largo oam ombrei-
ras) de tafet pelo.
As botinas qae se levara para o campo sao de
camarca branca, com elstico, altas e todas pe"
ponladas de brauco, ou encarnado, na genero das
qae se mauufactoram em Eseossi.
-
O homem do seo Deus maldiz iroso T
Notrtndo vis paixeos.que inspira, a terray
Tornes, negras plidas as mais impuras,
Movem torpes monarchas dura guerra
Aouogdi) de Deas la as altaras ;.
Ao rei de quanto om si o mondo.eocerra,
Fonte de eternas- glorias e ventaras t.....
a-Ios para dar morte aos seos-contrarios,
.0 ferros agucaado, temerarioaT
No mel das phalanges corrompidas,'
Soham sen abetes odieatas voaes,
Votando ao exterminio immensas jvidas,
Daado a' tarba,feroz lines ferozes :
Escotando as palavras fementidas
La4 cumpre a mullido ordens atroxes;
Como oceulto vulcao, se alfim es tal',
A guerra cera furor ia* todo abala.
Vio sera' o arrojo portentoso,
Da louca turba audaz (qoe cga intento I)
Basca partir o sceptro poderoso
Do qae ianaadoa de loa o armamento;
Vibrara* Dos o ralo pavoroso,
Assnstaado o traidor o maianoento,
Emquaoio no alto co coros divinos,
Ao poder do Senhor erguem mil hymoos.
Ento, a viva loa do claro dia,
Ao immenso fulgor do sol fagaeiro,
Vira' hmida noite, escara e fra,
Lgubre anonadar no mando inteiro.
Ha de a porcelia retumbar sombra J
Com mmenso fragor no val' e onielro,
E* n'um throoo de fogo, aa eminencia,
Brilbara' do Senhor, a omnipotencia.
Urna correspondencia de Londres- aesgnala nos
seguintes te*mo ama eonspira;o- contra a vida
do Sr. Bismark:
Compareceu perante o magistrado-de primeira
instancia de Birghloa om homem. de 28 annos,
chamado WMielnGeorgens, acensado de conspi-
rar contra a vida do Sr. de Ksnoark, ministro do
rei da Prossia.
O acensado professor de mseioa e reside ha
moito tempo em BrigMon : elle envin nma car-
ta ao conde de Bissiark ameocaado-o com a
morte.
O acensado foi mandado para o tribunal de as-
tises para ser jolgado nelle ; porm o magistrado
nao julgou necessario que ncasse debaixo de prW
sao, e mandou-o soltar mediante urna cancio de
1,000 libra (4:500*.)
Por ootro lado, escrevem de Berln em data de
19 de junho, a' Agencia Builier :
Falla-se misteriosamente do nm attentado aon-
tra a vida do re, que teria sido ardido por ama
sociedade secreta do Wurlemberg.
S. M. foi advertido disto por nm desparto ex-
pedido de nma estaco teleeraphica da Baviera
pelo dootor em philosopbia Bernbard.
Por causa desta descobena sao revistados lodos
os viajantes as estasoes de caminbo da Ierro.
O archiduque Alberto de Austria- o comman-
dante em ebefe do exercito do sul.
Em seguida publicamos a proclamwcio qoe elle
dirigi do quartel-geaeral de Veroaar ao soldados
austracos:
< Soldados: Chegou o momento qne na tan-
to tempo esperareis. A guerra ja' comec,ot*. O
governo de Florenca alargon de novo os sen bra-
50S cora o proposito de se apoderar de Vene, fer-
moso flbro da coroa austraca, cuja defesa ve es-
ta' confiada; A nossa honra esta' vivamente infe-
ressada na conservado d'esla preciosa jola-. A
raaior prova de confianca; qae neste nstente posso
dar-vos, declarar-vas francamente qne o inimigo
tem feito enormes preparativos e qoe moito su-
perior a nos- em torgas.
t E' sera duvida difficii a Bossa mlssiermas dig-
na de vos. dotando cora o auxilio do co, vamos
mais ama vez eumprir gloriosamente-com o nosso
dever, dando provas dessa iafatigavel perseveran-
ca e d'essa tenacidade imprelerivel, qae em todo'.o
tempo tem dado lana celebridade a Austria. A
naga austraca nunca duvida de si. A nossa cao.
sa justa. O nosso direito sagrado. Nosso ba
de ser o triompbo.
Sacceda o que succeder, nada affrwxara' o>vos-
so valor e o vosso enlbnsiasmo nem pode haver
coisa- alguma qae dimlnoa a firme confianza na
victoria nal.
i O nosso adversario, ceg pelos facis triom-
phos qoe tera aicanoado n'onira partes, grabas a
sua allianca com a iraigao, com a perfidia e com a
corropcao, nao coobeee limites na sua rapacidada-
e na sua arrogancia. Sonha mesmo em levantar
as soas bandeiras sobre o Brasner e as altores
de Karts.
c Mas agora trata-se de ama guerra aberta con-
tra nma oacao, qoe se v amelada na sua exis-
tencia, e que esta" resolvida veneer, on a suecum-
bir gloriosa na lucta. Oxala' qne podis lembrar
de novo ao Inimigo qnantas vetes fuglo diante de
vos.
Avante, pols, soldados I O imperador clba pa-
ra vs;. a patria tem-em vos tambera fixa asna
inleacao, e as vistas carinbosas de vossas maes
adoradas, de vossas ternas esposas, de vossos ir-
mos e amigos, esto todos igualmente cravades
em vs. Avante, pois, soldados- r invocando o no-
mo de Dens, e gritaado tviva o imperador !
Quartel-genera em Veron. -O Arehiduqu
Atotrto.
c. Depois da batalba de Gastona, o archidaquo
Alberto, qae a commandou como general em ce-
te, envin ao marecbal do Hesse o secnint tele-
grama :
c. O discpulo, reconhecido, annnncia ao sea
mestre, que boje gaahon orna victoria em enstoz-
za.
.*,
(9) Omnipoiens et sempiterne Bacche,
qui humanam societatem mxime in bibendo
consiituisti; concede propitius, ut hi quo-
rum capita hestern compotatione gravan-
tur, hodierna itmntur idque fiaipr pocula
poculruam. Amen.
A poca em que viva o auctor n5o era
ainda o tempo em que convinha trazer i luz
o sejstema religioso e social bebido nos au-
ctores classicos. Por isso, toma a sabia pre-
causao de n5o assignar a sua obra; o mesmo
fez mais tarde Voltaire De mais, deixa de
sobrepensado urna duvida prudente acerca
do cumprimento litteral e constante das
ceremonias socrticas no sei de cada contra-
ria revelando ao mesmo tempo a existencia
e o'grande numero das confrarias em todos
as pai tes da Europa, t uno verba rem ex-
piUam dantur procul dubio m plnrtmis lo-
is pantheistee non pauci, qux suos sibt ha-
bentecetus ct sodaUtates, ubi convtventur
t philosophentur. Asit in. eis tsta formula
velaliqua ejus partcula apud eos semper
etubipuo recitetur idmiioconsuijus rslm-
quo, p.~~ 89.
O gabinete whig, que acaba de cafflr em logia
ierra, eontava 7 anno de existencia.
Constituido por lord Palmerston poneos dias
depois da guerra de Italia, eslava j moito fraco
desde a morte deste grande homem de estado, to
Deus dir' aos rebeldes mais corruptos :
En son o autor do co e das estrella :
As arvores despidas torno bellas.
Com verdes folhas e pastosos tractos,
Ba encongo mil prantos, nonca enchntos,
Com acentos de amor, vozes singellas;
Bo sobre o monte de Siao me assento,
Reg a ierra a o mar, e o firmamento.
popular na Gra-Bretaaba; viva pelo prestigio g.a ,0l qQe me adorara dou repooso ;
financeiro de Gladstone e pela conuaoca qne o povo
ingles tlnba em lord Clarendon, ministro de nego-
cios estrangeiros.
O conde RussnU era todava poneo popular, e a
sua allianca com os radicaos tlnha-lhe albeado as
sympathlas da parte mais conservadora dos
whlgs. 0
A isio se deviam principalmente as mttitas raodi-
fleagoes qne o ministerio teve nos ltimos tem-
pos.
Na cmara dos lords em sossao de SA de patu-
do, lord Rnssell declaroo qoe os ministros haviam
solicitado de sua magestade a sua demlssao, e qne
a soberana Ibes pedio qae de novo pensassem sobre
asna deterroina?o. Em orna segunda conferen-
cia com sua maiestade, as demissoas foram aceites,
e o orador pedio por isso a camarades saspendesse
s ses5es.
Ea son, ea soa o Albo do Eterno,
Son Eterno tambera, sou poderoso ;
Ea arremesso os impos ao Inferno,
Como as ondas envo o norte iroso.
A propria immensidade en s governo,
Eu os barbaros inflis contando,
Qual a um monte de einia, ou barro immundo.
Temei, tremetyioberbos potentados;
Humildes, abate! a torpe frente ;
Escutai esses cnticos sagrados
Qoe repetem as auras do Oriente T
Quanto havels sido mos e sido amados,
Sede, hoje, bous, de coracao cismante,
prostrai-vos antas Das, arrepentidos,
E seris tambera vi seos protegidos.
Voai, Ide a' raansio da formosora,
Onde o santo dos Santos vive s mora,
Entre tnll aojos Ve belleza pura,
Ide o passe a Vossa vista impota
Nesse ocano de luz encantaaora ;
Dal a Deas vosso amor, e as soas plastas,
Em ondas beberis delicias totes.
Alexandre Damas dirigi a algons jornaes fran-
cezes a segointe carta :
< Meu charo director.Communiquei no domin-
go a' sociedade los escriptores pblicos, de qae j
se sabe que sou membro, um projeelo de Iheairo,
que receben unnimes appiausos.
< Todos os assistentes Ibe prometieran) o seu
apoio e assignaram-se logo como subscriptores.
c Eis o seu projeelo.
Sao precisos dous milboes para edificar urna
casa, raeia tbsatro, meia circo, qae possa rece-
bar 3,000 pessoas, e ter nata receita de 7,000
francos.
t Os primeiros lugares serio de 5 francos e os
ltimos de 50 cntimos.
i Quem sobscrever para nm logar tem direito
a dous, isto 10 francos em vea de 5, 1 franco
-por 50 cntimos.
c Dobro o capital e a paga indefinidamente.
c Em oada dia entrao oitocentos subscripto-
res. Bastarlo qoatro annos para a amortisago
total.
e No fien de 6 annos a propriedade e o usufruc-
to do tbeatro pertencera' a' sociedade :
c Dos autores dramticos.
i Dos escriptores pblicos.
f Dos actores. ,
Eu s conservaren dorante a minba vida, o
direito de fazer representar urna pe$a nova e re-
petir nma anUga em cada anno.
. c E' entao, meu charo director, que pela voz de
todos os peridicos, e por consequencia pela do seo
eu irei appellar para todas as sympatbias.
t Cada subscriptor assignara' a quaatla que
qoizer, nao Inferior a 50 cntimos, por isto qae
de meio franco o preco do lugar inferior.
A importancia da sobscripcio sera' cobrada
no dia em qae estiverem subscriptos 500,000
francos.
1 Mil e mil cumprimentos.
5 de marco de 186o.Alexandre Dunas.


A Italia tem actualmente no mar tres esquadras
de combata, cada urna de tres divlsdet; o con-
juncto destas forcas constitne urna poderos arma-
da, segando as regras da tctica naval.
Desde as grandes guerras martimas da repbli-
ca e do imperio nenhuma potencia aprosentou urna
torga naval tao formidavel.
Alm disto organisa-se ama forte esquadra de
reserva da qual forma parte a magaifica eorveta
coaracada com esporio Agonatore.
As segoiotes cartas foram trocadas eatre Mr.
Kossuth, antigo goveraador de Hungra, e o barao
Ricasoli, presidenta do conseibo de ministros do
reino de Italia.
A* S- Exc. o baro Ricasoli presidente do conse-
Iho de ministros.
Sr. baro.
c A guerra que acaba de comecar d motivo a
esperar que a legio hngara possa dentro em
pooco ser chamada a trabalbar 'para o fim para
que foi instituida.
a A legio arde em desejo de provar no campo
da batalha a sua gratidao para 'com a Italia, e a.
sua dedicacao para com a patria.
< Sendo as circumstancias favoraveis para so
augmentar a torca daqoella legio, espero qoe o
governo podera jnlgar opportuno decretar a sua
reorganisacao, afim da lhe dar urna orgaaisafao
mais ampia.
c Se este fosse a intenco do governo, ea jolga-
ra da mea dever declarar a V. Exc qo me jal-
gana feliz de poder por a' disposico do governo
toda a io'lueuoia de qae posso dispar para com os
meas compatriotas, e todo o conhecimento qae te-
aho das coasas e das pessoas.
Dignai-vos acceitar, etc. Florenca, 28 de jo-
Dho de 1866.-Kossuth,
O presidente do conselho responden uestes ter-
mos :
c O ministro da guerra resol vea reorganisar a
legio hngara, tendo orna base mafs desenvolvida.
Tenho a honra de agradecer o offerecimento da
vossa cooperaco, e canto qae submettereis a' ap-
provacao do ministerio todas as odicaooes qae jal-
gardes mais otis, tanto para o pessoal dessa orga-
nisacao, cerno para a applicacao dos principios em
que se fonda.
c Estou persuadido qae em presenca das medi-
das tomadas pelo governo de el-rei, a legiSo auxi-
liar hngara sustentara da manelra mais decisiva,
em razo das circumstancias, o carcter nacional
que est ligado a ama bandeira gloriosa.
t Recebei, senhor, etc. Floreaba, 28 de junho.
fuentn*.
Na < Gazette des Campagnes indicado o sa
commam como meio efflcaz para a destruicao das
tesinas e caracoes.
Eis o que a este respeito se l no i Archivo Ra-
ral com referencia aquella jornal agrcola de
Franca:
f Os jardinelros e horticultores veem moitas ve-
zes o melhor de suas sementeitas devoradas em
poneos dias pelas lesmas e caracoes; e todos os
esforcos para se libertaren d'este praas, baldados
Acara na maioria dos- casos.
Um dos meios indicados para destroir este ani-
mal o seguate:
Pela noutioha, quando o ar e o solo se apresen-
tam hmidos a ponto de provocar a sabida das
lesnas e caracoes dos escondrijos em qae se acon-
ten), deite-se, por sobre o solo da semeada qae se
quer preservar do ataque de semelhante animaes,
um pouco oe sal cemmom.
Ver-se-ha na manhia segointe morios todos 03
qoe onsaram invldir o chJo salgado.
PRNAMBUCO.-TYP. DE M.F.DE F. & FILH05

l
7
t
1

V
\-



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ECAJK487W_VKIJBJ INGEST_TIME 2013-09-04T21:45:29Z PACKAGE AA00011611_11031
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES