Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11029


This item is only available as the following downloads:


Full Text
*-
i'W.fjUl.n
ia
t
ANUO XLII. HUMERO 173
Pr qiartel pagt ditrt dw 10 dias d* 1. me......
dem detais dos 1.' lo das do comeco e dentro do qoartel ,
Porte ao correio por tres mezes....... .
5eeo
6Sooo
75o
SABBADO 28 DE JULIO DE 1866
X
Por auno pago dentro de 1 odias do 1. mcz. ,..... 19ee#
Porte ao correio por nm ano ,............ SS#oo
DIARIO DE PERNAMBUCO.
ENGARRKGADOS DA SUBSCR1PCA0 DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Amonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemas Braga; Cear, o Sr. J. Jos da
Oliveira ; Para, os Sr?. Geraldo Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Cosa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO SUL.
Alagoas.oSr.Francino Tavares da Cosa; Babia.o
8r. Jos Mariins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinbo.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacSes da va farrea at
Agoa Preta, todos es dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Anto, Gravat, Bezerros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Boro
Conselbo. Aguas Bellas e Tacaral, as tercas
feiras.
Pao d'Alho, Nazaretb, 'Liraoeiro, Brejo, Pesqoeira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis- .
ta, Ouricury, Salgueiro e Ei, as quartas Ju,zo do commereio: segundas as ii horas,
feiras. I Dito de orpbos: tercas e sextas s 10 horas.
Serinhem, Rio Pormoso,Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
*
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commereio: segundas e quintas.
Iielago: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Primeira tara do clval : tercas sextas ao meio
dia.
Segunda vara do civel: quartas sabbades a 1
hora da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JULHO.
5 Qaarto ming. as 11 h., 44 m. e 22 s. da m.
12 La nova as 3 b.. 15 id. e 83 s. da m.
9 Quarto cresc. a 1 b., 24 m. e 41 s. da I.
27 La cbeia a 1 h., 53 m. e 41 s. da m.
DAS DA SEMANA.
53. Segunda. S. Apolinarlo b. m. j S. Liborio b.
24. Terea. S. Christina v.; S. Francisco Sotan f.
25. Quarta. S. Thiago ap.; S. Christovo m.
|6. Quinta. Ss. Symphrooio e Olymplo rara.
2o ?e,,a- Ss- Natalia, Lutosa e nlhoza mm.
28. Sabbado. Ss. Nazario e Celso roa.
. Domingo. Santa Anna me da rae de Deus.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 5 horas e 18 m. da manba.
Segunda as 5. horas e 42 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTERO.
Para o snl at Alagoas a 14 e 30; par o norte
at a Granja a 7 e 22 de cada mez; para Fernan-
do nos dias 14 -Jos mezes de Janeiro, margo, ai*
jnlho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de Faria
& Filhos.
PARTE OFFICIAL
GOVKll.\0 DA PROVNICIA.
Eipedieote do dia i 1 de julbo de 1866.
'Offljio ao Exm. presidente da Parahyba.De-
claro a V. S. era additamento a> mea offlcio de
9 do corrento, que segando partmipia-me o ins-
pector da ihesouraria provincial era data de hoje,
os agentes da compaabia brasileira de paquetes a
vapor, nesta provincia, receberatn para ser entre-
gue a V. Exc, que se dignara de darlhe o conve-
niente destino a quaolia de 135620 reis, qae se
esta a dever a Santa Casa de Misericordia dessa
capital palo tratameolo do soldado de polica Jos
Pedro Nones.
Dito ao commandante das armas.Transmuto
por copia a V. S. para ter exe:uco na parle
que I he diz respeito o aviso do 1* do correte, no
qaai-o Exm. Sr. ministro da guerra declara que
deve ser extiocta a companhia de cavallaria que
se tnandou reorganisar por aviso de 24 de julho
doanno passado e da providencias sobre o depo-
sito de instraccao de 2a ordem desta provincia.
Dito ao inspector da Ihesouraria de fazenda.
Para que eu possa resolver acerca do pagamento
da qoantia qae se est a dever as orphas prove-
niente de obras, qae costararam para o arsenal
de guerra, segundo consta de offleio do provedor
da Santa Casa de Misericordia, a qae se refere a
sua ioformago de 12 do corrente sob n. 412,
Os Portugueses 3 por cento a 42 e 43.
Os Hespanhoes 3 por cento a 36 e 38.
Os Mexicanos 3 por cento a 14 e raeio.
Os Russos 5 por cento a 82.
Os Turcos 5 por cento a 26 e 27.
E os Gregos 5 por cento a 10 e meio.
A' vista de3te qaadro se ple calcular a impor-
tancia da erise porque est pas ando Stock Exchan-
ge, crise que todava se extende a todos os merca-
o ioimigo. Este notavel chefe Italiano se acha a', nos na Bohemia execata-se com extremo vigor. Os
frente de um corpo de voluntarios de viote rail ho- combates tero sido dados pelos dous coros do exer-
mens, os quaes ardem de desejo pelos combates. '. cito simultneamente, o do principe Frederco Car-
0 general Cialdini que devia atravessar o P6 de j 'os do lado de Muchengraetz e Fornau ; e o do lado
combinado com o rei da Italia, retroceden logo *> principe real da Prussia em Nachol, Neustadt e
que sonbe do desastre de Custozza, e se acha per-
to de Bolorha at novas ordens.
O effeito desta batalha tem sido muito desfavo-
ravel para a Italia, onde este desastre militar tem
dos monetarios da Europa, por motivo da crise fl- causado grave sensago, se bem qae o governo do
prussiano dizem mais que a Italia, nao deve aban
donar a Prussia, quer na victoria quer na derrota.
O jornal francez La Frunce diz qae as autorida-
des austracas ho de entregar o Vneto ao princi-
...........---------Pe NapoleSo; mas a Gazella de Vienna afflrma que
t fm;B1 .j___Jl "nm'ssario francez designado para ir tomar
niiriW Dt0 pUno d*8 Tra?09S d0 exercit0 Psse d0 Vneto em nome do imperador
austraco se conserva completamente incompre- ral Leboeuf 'mperaaor
osivel, o ataqae dos Prassmnos pronunciase, e | Afflaugase que o general francez Trozzars
nanceira dosta praca aggravada pela guerra
tente.
exls-
rei basque disfargar tamanha derrota ; e se o exer-
cito de operago nao conseguir promptas e assig'
O banco da loglaterra mantem a 9 por cento a naladas vantagens sobre o ioimigo receio que esa
taza de descont, e nos estab-lecimentos partcula- desanimo possa causar serios embaracos ao gaM-
res (poiat Swcbk Banks) cssa taxa varia de 8 a 9 nete de Florenca. *
por cento segundo a qualidade das firmas. Emquanto os Italianos atacavam junto de Vero-
Era Liverpool o algodo de Pernambuco flca co-1 na o archiduque Alberto, o principe herdeiro da
tado de 13 d. 3|4 a 16 d. por libra, e o de Macei e [ Prussia e o principe Frederico Carlos invadiam a
concepcio estratgica das mais nota- mndalo*par>^ quaAergenVralTrssianT'ecr-''" 'ba d Dor,e' "o a cada um dos estados
regado da roiss de notificar a
Hitjia de 12 d. 1|2 a 14 d. por libra. Bohemia com o fira de fazerem juncco, marchan- Muchengraetz e de Turnan.
Lacio do Brasil lica aqu pelo prego de 40 s. 68 do sobre Praga e Vienna ; mas all tambera os' O exercito prussiano *
s. por 112 arralis inglezes.
Caf de primeira qualidade de 72 s. 84 s. per
cwt; dito de segunda de 60 s. 68 s. e ordinario de
48 s. 59 s. per cwt.
P) Brasil de 70 s. a 90 s. por tonelada.
Assocar braceo de Pernambuco e da Parahyba
de 24 s. 6 d a 27 d. per cwt; masca vado de 20 s.
revela
veis.
O exercito da Saxonia, designado em Berln
pelo exercito do Elba, penetrou na Bohemia pela
embocadura do Zittaa e Richeraberg, e chegou
prximo de JuogBunzlau, no valle de Ifcer, a qua-
de Praga, capital da Bohemia, devia ter comecado no dia II do corren
da roa.or importancia ; foi este Urna correspondencia de Londres
que suslentou os combates de noticia all cbegada da derrota dos
rena a representado de todos os paizes da Alie-
manha do norte.
O goferno prussiano declarou oficialmente, da
maneira mais positiva, que nao tem tengo de an-
nexar os paizes que na aclualidade occnpa militar-
mente, o Hanover, Hesse e a Saxenia, mas que
e o gene- apenas quer all fazer inlroduzlr os seos projectos
| de reforma, que hao de dar bomogeneidade Alie-,
renta kilmetros
ponto estratgico
corpo de exercito
. a autonoma no seu governo interno.
A evacuacao do Vneto pelas tropas austracas'
diz que a
austracos na
~UH.W ..g. v. iuuua lilao mil Idlljuouj ws ..w piuaoiau
Austracos conseguirn em Skalitz e jnnto de Lra-1 do demooatrages do __
covia novas vantagens, repellindo o ioimigo em i do Oder, dirigio-se de Neisse para Glatz, sobre a
da Silecia desatienden S-t^K*?4 ama p*citacao consideravel, mas' _
todns os pontos; de modo que aquella projeciada
juncco veio a flcar prejudicada, com grave perigo
para os Prussianos, sera fallar as perdas que estes
soflfreram.
O marechal Benedeck tem-se conservado na de-
frontelra da Silecia e da Bohemia, seguindo o ca-
mijilio de Breslau a Koenigsgratz.
Este segundo exercito combaten era Nachod, Ka-1 rminnTe"um luSStaT^^*^
summa gravidade. A declaracao do Monieur de
que o Vneto cedido ao imperador dos Francezes,
aceita a sua mediacao, e que est
excede todas as expec-
a 24 s. Dito branco da Baha de 23 s. 6 d. a 26 s. j fensiva, e parece que assim continaara' pelo me
6 d. per Cwt e masca vado de 20 s. a 23 s. I oos emquanto nao hoaver annlquiliado um dos cor- -
Couros seceos do Rio de 6 d. a 8 d. e meio por pos de exercito do ioimigo. interior da Bohemia cora o Ora evidenle de operar gerantes, propondo um rm sticio ane se as n
libra; o salgados do Rio Grande de 4 d. e meio a De Berlin as folbas entoam victorias, mas a ?n JanccSo as mmediac5es de Praga, e de op-1 tencias belligerantes m Mureni di llardo sohre
5 d. 7|8 por libra. verdade que os Prussiauos nao tem podido pro- Pnmir com todas as suas forcas reunidas a esquer-' -
ima quiazena bouve o seguate movlmen- j gredir na saa marcha atravez da Bohemia, o que da do exercito austraco, tendo a Bohemia como
faz-se preciso que V. S. me declare, em vista das t0 martimo entre a Gra-Bretaoha e o Brasil, e vt- prova bem a opposicao eflectiva que elles lem en- segunda base de operares, preparar-se para
coritas qae devem existir nessa repartico, em
quaato poder importar essa qoantia.
Dito ao mesmo.Tendo o Exra. Sr. ministro do
imperio, por aviso de 15 do corrente, incluso por
copia aatorisado esta presidencia a despender at
a qaantia de 4:0203800 reis, com as Obras mais
urgentes de que carecem os edificios em que se
acbam establecidos a facoldade de direito desta
cdade e as aulas preparatorias, qae Ihe sao anne-
xas de conformidade com os ornamentos que
(28) a Liverpool; de Pernambuco, Caboga (30) a
Liverpool; e de Pernambuco, Arcadum (! do cr-
reme) a Queenstowo.
De Liverpool, Flomt (23J para o Para; de Li-
verpool, SelmaJane (24) para Pernambuco; de di-
mandei proceder autorisel n'esta data o eoge-'t0 Augustine (28 para o Para; de dito Endymion
nheiro chefe da reparti$io das obras publicas a '
mandar fazer oqs referidos edificios as mencio-
nadas obras; o que commuoico a V. S. para sea
coohicimeoto.
Dito ao mesmo.loteirado de qaanto V. S. ex-
posan sea offlcio de hontem, sob o o. 421, tenbo
a dizer em resposta qae mande passar ao lente
do 9* batalho de infamara Hercalano Giraldo 9Sse celebrada sem apparato,
de Souza Magalhes, que lera de seguir para a faltarara os festejos do estylo.
corle a respectiva gala de soccorrimento, afim de
qae possa elle receber all o sold aque tiver di-
reito do Io de Juobo em diaote, conforme V. S.
indica em seu citado offlcio.
Dito ao inspector da Ihesouraria provincial.
Transmittindo a V. S. o inclaso exemplar do
quadro dos impostos qae coosttluem a receitas das
diversas provincias do imperio, recommendo-lbe
que com a mxima possivel brevidade ministre
ce-versa; de Parnambuco, Fiietatas (ii) a Liver- ] contrado.
pool; da Bihia, Cordova e Serapkma (23) a Liver- j O rei da Prussia vai entretanto invadindo os pe-
pool; de Macei, Ann Kay (24) a Liverpool; do queoos estados allemes qae se declararan contra
Para, Italtan Hero (24) a Liverpool; da Parahyba,; a Prossla, leode forgado o exercito hanoverlano a
i 124) a Liverpool; de Macei, Titania ; capitular, se bem que depois de nma luta em que
' este combaten gloriosamente. A dieta de Franc-
(29) para a Babia ; e de Falmouth Frud (! do cor
rente) para a Babia.
No da 5 deste mez teve lugar em Windsor, na
preseoga da rainba e da corte, o casamento da
princeza Helena com o principe Chrisliano de Au-
gusteuourg.
Sua magestade tinba ordenado que a ceremonia
mas nem por isso
...os ao estylo.
Sua magestade a rainh'a acha-se de regresso a
Windsor, bavendo precipitado a sua viagem de
de volta em consequencta da crise ministerial qae
aqui occorreu, e da qual en Unha ja dado urna idea
na minha autecedente carta, com quanto ento a
| fort tem porra ja' a sua disposigo um forte exer-
i cito de oiteota mil horneo?, com os quaes o prin-
cipe Alexandre de Hesse vai comegar as opera-
ges militares contra os Prussianos qae esto nes-
ses estados.
A' ultima hora aonnnciam as commanieagoas
de Berlin qae os prussianos alcangarsm sobre os
austracos urna victoria em Gtiscbia na Bohemia ;
estes cooservam-se porem as principaes posigoes
i qae occapavara, pelo que nao de presumir que
i essa acgo tivesse o alcance qne de Berlin annun
invadir o coragio do imperio tendo por objectivo
Vieona.
Este movimeoto sobre a Bohemia eflectuou-o
de freote o exrclto do Elba, sob o commando do
principe Frederica Carlos. O exercito da Silecia
cabio sobre a direita dos Austracos, ameagaodo
as bases do armisticio, este ser concluido por um
espago de tempo determinado dorante o qual
poderao ser combinados os preliminares de paz
que precedem ordlnariariaraente os tratados defi-
nitivos ; mas que possivel que o armisticio nao
seja mais do que o resultado desses preliminares,
em vez de servir apenas de ponto de partida ; que
o fira essencial do armisticio o de obrigar as
partes contratantes
principalmente
de que a infamara eslava ar-
mis rapidez no tiro, grande
. preciso e muito alcance. O tiro da infantaria
! prussiana levava a desordem s fileiras auslhaeas,
| que se viam dizimadas antes mesmo do inlmigo
estar o alcance dos seus tiros.
No dia o dejalho celebroa-se o matrimonio
principe Cbristiaoo, herdeiro do tbrono da Di-
namarca, com a princeza Helena filba da raioba
Victoria. Assistiram a essa ceremonia o rei e a
raioha da Blgica. Os dous Ilustres esposos fo-
ram passar algaos dias da loa de mel embaixada
urna sublevacao por
cavallos, segando afflrma
meio dia duzenios Irlaode-
zes, entre os quaes havia amitos tenanos, segando
se afflanga, percorreram as ras da povoago, ar-
mados de paos e instrumentos de ferro e outros
ofiensivos. Ao principio limitaram-se a promover
o tumulto ; mas depois, quando eocontraram os
que vinbam das corridas, comegaram a ofieoder e
a ferir o povo, accommettendo quantes se oppu-
nham sua passagera. Homeos, mulheres e crian-
gas, tudo fugio furia dos tumultuosos. Houve
por fim um conflicto horrivel entre perseguidores
e perseguidos. Inlerveio a polica, e depois de
isto Vienna pela Moravia, s distara 30 kilo'- j hostilidades s podem recomegar logo que o armis-
metros. De Nachod onde corana teu o exercito da ti ci seja levantado.
Silecia a Turnau, onde se encontrava o exercito do I Quanto a mediago (diz o citado jornal) de
Elba, havia apenas 60 kilmetros. O xito do ex- i que falla o artigo do Monileur, Mr. Martius no sen
cellenle movimente tentado pelo exercito prussiano I Tratado sobre o direito das gentes qae a mediago
do commao lo do priocipe real, dividirla em dous assim como os bous offlcios, oo 'o compromisso
o exercito anstriaco; a ala esquerda seria obriga- orna das formas sob as quaes urna terceira poten-
a voltar a Vienna pelo sul da Bohemia; a ala cia intervera entre as potencias belligerantes; a
ciara, fallando de victoria completa, oito mil pri- dirella, de Olmutz ficarla exposta na Moravia aos' mediago tem por objecto fazer a urna oo a outra
SlOflRims Alf* A r\aln nna rncnailQ *r\ avarnita Aa nnlnno An *_,!.. __. .~_._-*'-- nannn'.*. j_ ^_ _-_
sioneiros, etc.; e pelo que respeita ao exercito de
Italia se espera em breve novas e importantes
operacoes, tanto mais que os Prussianos tem por
tctica estacar o Ioimigo quasi no mesmo tempo
em que na Italia Victor Emmaooel deve tambem
empreheoder algum ataqae. A luta parece en-
tretaoto dever prolongar-se, e Deas qaeira que
golpes do grande exercito prussiano cooceotrado,
qae poda cabir em massa sobre qaalquer destas
duas partes do exercito de Beoedek. >
A batalha de Josephsladt foi, pois, bastante sao-
propostas de occordo, que as partes interessadas
conservara a livre faculdade de aceitar ou regeitar.
Na presente conjonctora, a conclu>o de um
armisticio entre a Prussia e a Italia de um lado e
opiniao mais corrente fosse de que o ministerio vi- para ella nao seiara arraatadas cedo oo Urde a
na a dissolver a cmara dos communs. A propos-, Franga, a Russia e mesmo a loglaterra ; a ques-
u ae Lord Dankeilm. elevando o canso eleitnrai tan n nrioma -,ii_.<. n.,i.. .... ,;.. a.
nos
Uuukeiiin, elevando o censo eieitoral
Boroughs de 9 libras a 11 em npposlga) ao
tao do oriente agita-se novamente por motivo da
don quadros confornie os modelos^incluios- por projecto de'Mr. G.adso"ne que"esabelecia"aqu'eli: paSuf Danumans!' Sb?^XS&rl'- ^?fZ^*^WWW&_**: 55?!*!??*!
guinolenta ; os Prussianos carregaram com forgas a Austria pelo outro, parece ser o objecto principal
saperiores contra o exercito commaodado pelo ge- da mediago olTerecida pelo imperador Francisco
neral Cohleotz; o exercito prussiano compreben- Jos ao imperador Napoleo.
dia 25 mil homens e a' ultima bora receben um re-1 Sobre este facto inexperado, em poncas palavras
forgo de 30 mil soldados da guarda real, que a I reuniremos a opinio da imprensa franceza : O
tlhor tropa prussiana; e as tropas austracas Avenir National diz qae a cesso do Vneto foi
ve embarago em qae fcilmente
as potencias alladidas.
sero envolvidas
se matar em cumpriraento dos seus deveres prodozr na Prussia e sobretudo na Italia.
e das ordens que haviam recebido. o Cons/ifufionnef, diz: t A Fraoga e a Earopa
A tomada de Muchengraetz foi multo enrgica e colhem agora os frutos da sabia attitude do impe
na propria Hespanha a paz acaba de ser_ nova-1 encarnigada para ambos os lados, e os Prussianos rador. A Epoque, diz : a Qae o couflicto europeo
drrem4r! So? dal e da mfl? ^nT^ZZ^Tl "* pr0Xlm0 PM!ado \* ^ *M H P0^ fica a sd^ste de Mucbengraeu. i --0 Estaldart" O armistic o ser aceito e po-
arrema- "m .""'**'medida, e que por eonsegolote o verno eonsegaisso sapplanta-la, nem por isso tem' No dia 3 de julbo pela maoha os Prussianos dem-se prever perspectivasdii oaz
e que me rernetteo o ebefe da repartido dasXs. ?TSS^V^\r!^? 1^ ^ "'^ ^ J ,r'S,e ^ ^^^^^ ^^ -A-^ <*^&% > a bu-
SffS?554 Sraift*! T" SSU-* ftt i- 3 d.s-! revAoSaeXsSa T'SSLT. S. VSt ^ ^t S i
conal de uiinda e Iguarass.-Devolvo Incluso o s-olugao da cmara, como coodigao para a sua per- timas que cahirra as mas de Madrid excede a
imento do alteres do 10* batalho de mfan- manencia no poder; mas sua magestade recusou, I setecentos I O marechal Narvaez que fra feri-
municipio de Iguarass, Thomaz Jos segundo se alrma; esse expediente atientas as i do no ataque do quartel de Sao Gil acha-se em
qae se acha aozent; do mesmo batalho circumstancias melindrosas em que se acha a po-: completa convalescencia, tendo merecido rainha
sera ncenga a mais de 2 anno., segando consta de ">lca europea. Lord Derby porm, que se acha a mullos cuidados.
25 ,.lrm.aaod:J.Aodo-corrente- P"a qae V- s- !e.sLa_da .n_ova .AmiPis,raC. eilra Provavelmen- Das provincias consta que em Barcelona, e em i exercito a^trTaco'^rVcompeTa: dVdiz : Qae fareraos da Venecia? Mediante qi
- revoluco suceumbira em coosequencia A batalha durou oito horas, retirando-se os Aos-1 condiges a cederemos a Victor Eramanael ? A
copia, conteodo os exclarecimentos constantes do primeira cifra, proposta alias qae obteve na cama
aviso circular tambem jooto por copia expedido ra electiva urna maioria de 9 votos, foi a cansa da
pelo ministerio da fazenda em 25 de junho ultimo.: derrota que sofireu o ministerio e que o determi-
Dito ao mesmo.Mande V. S. por em hasta minou a pedir a rainba a sua demisso. Sua ma-
. ublica a obra do erapedraraeoto
rentes, da estrada da Victoria, a partir
reir do Giquia', servindo de base a essa
tago as clausulas e orgameatos jautos por
taria do
da silva
Elba entre Koenigsgratz e Jo- mamdade, para a civsago e para a Franga I A
por occasiao d aquella sephstadt. Al s 10 horas da maoha os Ans- Austria renuncia nma
revolta sobem ja a uarenta, e o numero das vic- triacos bateram se com vantagem, .roas depois os do-se, comprometteria o imperio, sera nada jomar
Prossianos pozeram em completa debandada as a sua honra. O Journal des Debis diz : Se a
alas aostriacas, n'oma acgo principal entre Sa- Austria tivesse eito o que fez agora nao teria a
dowa e Narltz. Todo o exercito do Elba se empe- responsabibdade do sangue j derramado. A
nhoa oa luta com Goblentz e o 8 corpo austraco. Opinin Naionale : t A Franga nao tem na sua
A's 4 horas da tarde a derrota da ala esquerda do historia pagina mais bella e mais nobre. O Jfon-
posigao cresceole; sendo que ento saa magestade
nao poderla recusar-lbe esse meio constitucional,
: visto como a cmara actual foi eleita sob a In-
11 jeucia do partido liberal. Suppe-se entretanto
que o novo ministerio nao lera de recorrer de
prompto a esse expediente, porque s na prxima
sesso da cmara que apresentar o seu projecto
de reforma eieitoral. de modo que at ento nao
lera a opposigo opportunidade de assestar suas
nos termosjlas instruegois anoexas ao decreto n. le mestna condigo, caso venba" a encontrar op-1 Genova, a
3535, de 25 de novembro do anuo passado, no- '
rneiar o conselho de investigago qae deve veri-
ficar a ausencia do referido alferes.
Dito ao chefe da repartigo das obras publicas.
Informe V. S. acerca da materia do aviso io-
cluso por copia, expedido pela repartigo da agri-
cultura, commereio e obras publica, em 30 janho
prximo (iodo.
Dito ao engenbeiro fiscal da estrada de ferro.
Em resposta ao s-u oHcio de 23 de jonho alarmo, i bateras contra elle, sendo que as leis de fazenda
lenho a declarar-lh^ que o administrador do cor- de Mr. Gladstone, adoptados pela nova administra-
ren, em offlcio de 12 do corrente, inforraou estar i Q*o, sero votadas sem opposigo.
aatorisado pelo governo a creaeo de agencias pos- O novo ministerio encerrara' a cmara logo de-
taes, nos na estagao de Una, de que trata o seu P'* daquella votago, afim de poder estudar as
citado offlcio, como tambera as diflerentes esta- quesies que se encerram no seu programma po-
goes da via frrea, e que tendo solicitado do seu an- Mtico, que hoje em resumo muito vizinlio do II-
tecessor por offlcio de 25 de janeiro de 1865, a in- beralismo, salvo certas principios capitaes dos To-
dcagao de pessoas que estejam as condiges de i "s es como a manutengo exclusiva da igreja
serem encarregadas das mesraas agencias, nao ob- i angelicana e a reaego a concesses extremas e
teve resposta ; assim pois cumpre que vmc. infor- precepitadas em favor das classes medias.
?2?2i administrador acerca de pessoa que As oihas do partido liberal apregoam ja' que os qV maTslerirTpermanencU d,elVmento''re"
possa desempenhar o lugar de agente na estago conservadores compromeitero brevemente a neu- pablicano a lutar contra o Imperio, o qae demais
nti." nn. D .., I a.r'.tti da InlaIerra na qaesto da Allemanha e aggravado pela penuria em que se acba o fisco
.EP* c5amara 'nai'C'Pa" R'C.fe.-Approvo a da llalla, porque esse partido nunca dissimulou as imperial : nao seria para extranhar que urna bao-
deliberagao que_oraqu a caraara municipal do suas sympathias pela Austria ; creio porm que carola oficial viesse a comprometer dentro de
dos desastres de Madrid; de modo que os revol-
tosos do regiment de Baylen se virara obrigados
a eolrarem em Franga.
A lei marcial acaba de ser proclamada, e o ma- prussianos apprehenderam 38
rechai o O'Djnnell conseguio tambera a suspen- Os Austracos abaodooaram a iioha por Dubijz.
sao das garantas constitucionaes dorante o estado As forgas aoslriacas que se empeobaram na lucia
critico era que se acba o paiz. constavam de cinco grandes corpos do exercito e
A expedigo do Pacifico se acha effectivamente' oceupavam f irles posigoss.
terminada, e o bloqueio dos portos do Chile e do Os exercito
Per offlcialmente levantado; desle modo concluio dnzentos mil homens cada um aproximadamente,
a Hespanha urna pendencia, em que de eerto nao Nanea se viram exercilos lo numerosos em um
realcooi o seo nome I s campo de batalha. A Europa tinba diante de
No Chile e no Peni lera sido altamente procla- si este grande espectculo, e se estas forga nao
mada a victoria alcangada pelos Peruanos por oc- foram todas empreadas no ultimo conflicto, um
caslao do bombardeamento e Callao, qoe os Hes- coosideravel numero entrou em campanha.
panhoes pretendem todava ter sido levado a etTei-
lo com vantagem para a Hespanha.
Do Mxico as noticias sao pouco mais oa menos
as mesmas ; urnas vezes sao os imperiaes vence-
dores, outras vencidos pelas gaerrilbas, mais o
triacos em completa debandada, sendo perseguidos I Patrie, diz : t A Europa nao esqoecer qae a mo
pelas tropas prossiaoas. As perdas de ambos os qae vai assigoar a paz a do imperador Napoleo.
lados sao muito coosideraveis. Tres regimentos O Pays diz : Nunca a Franga conseguio to bri-
pegas d'ariilharia. I Ihante victoria. A Presse : E' Fraoga. a
Franga s, que a Italia dever a Venecia. O
Siecle : t A Austria fez bem era onvir a voz da
razao e da justiga. O Temps : Das negocia-
ges que vo entabolar-se brotar a paz geral ?
Os exercilos prussiano e austraco constavam de A Union diz o seguate : Nao se preparar urna
raud.nca completa no mappa da Allemanha ? E
esta modanga nao trar eomsigo a recomposigo
dos estados europeos T
A mesma lingoagem com mais ou menos varian-
tes 6 a de lodos os paizes da Earopa, vendo comtu-
d i muilos jornaes no passo da Austria urna boa rae-
Tai foi a campanha que decidi o governo aus-1 dida estratgica e diplomtica, e o raeio de conse-
triaco a ceder o territorio do Venelo, ao imperador guir a iviso das forgas adiadas, e as sympathias
dos Francezes pedindo-lbe a mediago entre as par-' da Pranga e dos estados liberaes da Europa.
Um telegrarama de 12- do corrente receb
Recife em seu offlcio di 11 do corrente, sob n. 51,
de conceder a permlssao que pedio Antonio Morel-
-ra de Mendonga, para estabelecer no quarteiro do
lado do norte narioelra da fregaezia de S. Jos
d'esta cdade, dous talbos de agougue, pagando elle
a referida cmara a quantia de 600OO por tres
annos, e fazendo a despeza a sua cusa.
isso nao Ibes serla fcil qaando tal
se fundamento, nao s porque a opinio publica
havia de reagir, como tambem porqae a' rainha
tem-lhes as mos atadas bavendo ja' proclamado
offlcialmente a saa neutralidade na pendencia que
esta' sendo resolvida na Italia e na Allemanha.
O conde Derby, chefe do partido conservador,
tes belligerantes.
Os Prussianos depois da batalha de Sadowa, e da
derrota do exercito austraco pouco mais obstcu-
los podem encontrar na sua marcha sobre a ca-
pital, nao pudendo o governo austraco concen-
trar todas as suas forgas, contra a marcha triura-
pbante do exerciD prussiano; parece poU que o pla-
assergo Uves- um curto periodo o crdito do tbesoaro Mexicano, no fazer separar as duas potencias belligerantes,
e os fundos de 3 Oo deste paiz sao d'isso um in- i evacuar completamente o quadrilalero e o Vneto
dicio acbaodo-se a 14 1|2.
Temos noticias dos Estados-Unidos
qae sao de
importancia era relaco ao movimeoto dos Feni-
ans. Depois de baverem sido repellidos pelas tor-
gas do Canad, forara.elles obrigados a passar no-
vamente a fronteira Americana, onde muitos fo-
Portarla.-O vice-preaidente da provincia, em fot chamado pela soberana para organisar a nova
vista do offlcio do director gerai interino da ios administrago qae se formara da maneira seguale: I ram aprisionados s forras federae* de mndn
troccao publica de 7 do corrente, resol ve de con-: Lord Derby, priraeiro ministro ; lord Stamby, tillio que as autoridades inglezas nao receiam mais esse
formidade com a le provincial n. 685 e do 8 de desse estadista, ministro e secretario de eslado dos tormidavel exercito Iriaodez
maio ultimo, nomear a Joaquim Jos Moreira, para negocios estrangeiros ; Mr. uisraell, ministro da
o lugar de preparador do musen do Gymnasio Pro- fazenda ;.lord Cranbourne, ministro do commer
vincial.
EXTERIOIR.
co ; Sir Jobn Wahington, ministro da marrana
Sir Hogh Cairos, lord cbaoceller ; Mr. norlheoa-
te, ministro dos soccorros pblicos; e general
Neel, ministro da guerra, alm de muilos outros
nomes que entrarn na numerosa associago ae
aqui forma o execovo. As classes operaras tem
recebido com desapprovago a queda do ministe-
rio Gladstone-Russeil, reeorrendo mesmo a mam-
festages hostis ao partido conservador.
Qaando na miaba antecedente carta noticie! o
rompimento da paz na Europa, acbavam-se os exer-
cilos belligerantes da Italia na vespara de orna
grande batalha. Lom effeito no dia 2* de jonho,
annivenarlo da celebre batalha de Solferino, o rei
I Victor Emmanuel, tendo atravessado o Mnelo com
tres corpos de exercito em numero de cento e vin-
te mil homens, ataron junto de Verona o archidu-
> qae Alberto qae ja' o esperava para repellir a in-
I vaso daquella parte do territorio austraco. A ba-
talha foi looga e reunida, acabando pela derrota
dos Italianos que foram obrigados a abandonar
o que
Entreunto o effeito causado aqoi petaTnoli aTraP *' Jde ravessar novamente o Min-
utaros sobresabio ao terror andido de modo que c,' P8lo,recel d 10e o Austracos o. persegus-
tooave logo urna alga nos nossos fundos Sr da seraIfm,,erreD0 d.M'MJ0M :,e" ca0 **2
eDressaBeral ana reiaa no Stoch ExcnaZ *0 Ita""? tf 1 d g9?er*' ^MTY' ,m?,2
s! no campo da batalha, os fenmentos do principe
Amadeo, dos generaes Durando e Cerala, alm de
COllIlEgPOlfDEnTCIAS l>0SA
BIO DE PEBHAMBCCO
i,o\Hi;f
8 de julho.
A mais rpida viagem que se tem feito entre o
Rio de Janeiro eo porto de Soutbampton, acaba de
ser realisada pelo paquete Douro entrado em Son-
thampton a 29 do mez prximo passado, com a ma-
la do Brasil.
No dia segulnte as folbas de Londres publlca-
ram detalhadas noticias do Imperio, sendo urnas
gloriosas com relago aos novos loaros conquista-
dos pelas armas braslleiras na guerja do Prata,
, de que lauto se fal-
lava, mas que afioal se redozo a algons milhares
de aventureiros, que se dispersaran) a primeira
resistencia.
A Inglaterra deve entretanto energa com qae
reclamoa peraote o gabinete de Washington con-
tra o incremento qoe ia tomaodo aqaelle movi-
meoto.
Fallecer nos Estados-Uoidos o ilkistre velera
no general Scott, qae fora commandante em chefe
do exercito federal, e que se destioguira tanto oa
guerra de 1846- entre a anlo e a repblica do
Mxico.
._ recebido em
Lisboa dia que as fragatas couragadas francezas
Provence e Eclaireur partirn na noite de 11 sbi-
tamente de Toulon coro direcgo a Veneza. A es-
quadra continuava a fazer as suas prevsdes.
Continua va no dia 11 em Kissingeo um en
carnigado combate entre 54,000 Bavaros e 60,000
Prussianos.
Os Prossianos vencer m ao principio, mas foram
durante um armisticio em qae os preliminares da depois repellidos.
paz seriam debatidos eno seriara aceilos, e aebar-
se depois com forgas novas e novas adbesdes para O principe de Reus chegou a Paris, trazendo
oppor a Prussia. orna carta autographa do rei da Prussia. Devia
O imperador da Austria, logo depois da mensa- ser recebido no da 11 em audiencia pelo Imperador
gem que dirigi ao imperador dos Fraoeeios para Napoleo.
o armisticio na Italia, poblicoo um manifest ao Diz-se qoe o rei da Prussia acceita a mediago
imperio era que diz qoe o Imperador Napolso nao da Franga, mas ai oda nao era carta a noticia,
s acoihera com promptido aquella mensagem, O principe .Napoleo ia partir para o quartel-
mas offerecera espontneamente a sua mediago general italiano afim de regular as condicoes do
para se conseguir um armisticio com a Prussia e, armslicio.
para as negociago preliminares da paz ; que este i Um telegrama de Berlim diz que os Prus-
offerecimento fi aceito pelo imperador da Austria, i sianos regeitaram as condicoes de capitulago pro-
e qne estava prompto a fazer ama paz honrosa ;'. postas pelo commandante de Keenigsgraeiz.
mas longe de consentir em urna paz qne affec- E' provavel fue a Franca convide a Inglater-
ra e a Russia para prestaren! o seu apoto aos es
forcos qne vai tentar, aflm de ebegar a nma promp-
a e definitiva conclusao de paz.
Um telegramma de Pars com data de 12 de cor-
rente parece descobrir completamente o plano do
imperador Napoleo III ao restabelecer a saa me-
e oatras aterradoras em coosequencia do novo na- """"< '"" oonram w
nico commercial que suK^J Jraja DOdoR?o a8^Z" 0Dde Serth""" mlriDcbeirado!
depresso geral que reina
assim qne o Sirip do emprestimo de 1865 se'acba
actualmente com o descont de tres libras e raeia,
haveado estado ainda pouco tempo com o de libras
sterlioas 10.
E" natural que a proporgo de novas e boas no-
ticias, os nossos fundos venham a equilibrar *e
neste mercado, onde o crdito do Brasil teve do-
rante mallos annos posigSo mol solida.
Os noos fundos de 5 por cento amigos se acha*
de 92 a 95; os de 5 por cento de 1865 de 69 a 70
e meio; e os de 4 e meio por cento de 66 a 67.
Os consolidados inglezes 3 por cento a 86 e
meio.
A renda franceza 3 por cento a 63 francos.
Os Italianos a 39 e 40.
tres a qualro mil morios e ferldos.
O archiduque Alberto, dando conta oficial da
batalha de Custozza, confessou qae o ioimigo se
balera com grande valor, bem como que o exereito
sob seu commando soffrara tambem forte perda.
Os Austracos lomaram aos Italianos 16 pegas de
artilbaria, fazeudo-lhes demais dous mil prisionei-
ros. Em seguida a essa batalha, os exercitos belli-
gerantes parecera estar agora a reparar as suas
perdas, afim de novamedte recomecarem as hos-
tilidades : entreunto Garibaldi esta' operando no
T'TQl contra oa Austracos, depois de haver alcan-
zado no lago da Garda algumas vantagens sobre
tasse as bases do poder austraco, eslava resol-
vldo a ama guerra a todo o transe.
Dizem de Floreuga, qae o re da Italia logo de-
pois de receber a commoicago do Imperador Na-
poleo, transmitir immediatamente aexpresso dos
seus agradec mentas, participando-lbe qae ia infor-
mar de tudo o seu afilado o rei do Prussia. O ge-1 diagio entre a Austria e a Prussia.
: neral Gobleolz ji por duas vezes se tem dirigido ao
acampamento prussiano, nao tendo sido recebido
como plenipotenciario para tratar do armisticio ;
diz-se qoe era portador de urna proposta concebi-
da em tom offeosivo, e em bases naceitaveis.
O exercito prussiano contina a avangar; no dia
DIARIO DE PE1NAMBC0.
O vapor ingina RHne, chegado hontem da Earo-
pa, foi portador de jornaes e cartas de Hamborgo
at 5, de Londres at 8, do Porto at 12 e de Lis- iO oceupoa Iglau.
boa at 13 do corrente. O exercito italiano do commando do general Clal-
A qaesto europea, que ora se debata por meio dini passou o P ; abandonando os Austracos Ro-
das armas entre a Prussia e Italia, a Austria e a vijo. dorante a noite razando sallar todas as fortifi-
ha, entrn era nma nova phase, como o cagdes qne defendan) a cidade, e a cabega da pon-
desenlace aio la dlfflcil de prever.
te sobre o Adige.
O Monileur, jornal oficial do governo rancez,
do dia 5 do corrente, declara que o imperador da
Austria, depois de haver assegurado a honra das
suas armas na Italia, annnindo as ideas emittidas
pelo imperador Napoleo oa saa carta de 11 de
joqho ao sea ministro dos negocios estrangeiros, do de augmentar o exercito
Diz assim o despacho :Paris 12A Presse diz
que se realison hontem no palacio das Tuiberias
nma reunio em que Metlernicb e Aldenburgo
representara a Austria e Goetz e Rens a Prussia.
O ministro dos negocios estrangeiros Dronyn de
L'huis faz-Ibes conbecer as vistas da Franca. Sao
estas : que ama outra confederado seja organisa-
da, da qaai nem a Austria nem a Prussia faro
parte. Neohuma concesso territorial ser pedida
Austria. A desistencia dos direitos da Austria
sobre os ducados, substituir as indemnisages da
A Prussia incorporar o Scnleswig,
cede o Vneto ao imperador dos francezes, e acceita
a sua mediacao para a paz entre os belligerantes. neto.
O imperador Napoleo, pressuroso, responden a Diz-se que o governo prussiano tenciona exigir
este appello, e immediatamente se tlirlglo aos res como primeira condigo para o armisticio, a ocen-
da Prussia e da Italia para alcangar um armisticio. I paoo inteira da Bohemia palas tropas prussiaaas e
Este facto inesperado devido a om grande (ai. i a abandono pela Austria das fortalezas de Koaoys-
to d'armas do exercito prussiano, e a' derrota oom-; graetz, Josepbstad e Tberesieostadt.
pleta do exercito austraco. a imprensa italiana declara qoe se as tropas
Eis aqui como o Sicle conta os pormenores da' austracos evacuarem o Vneto para marcharen)
invasao prussiana antes dos ltimos aconteciffen-' contra a Prussia, o exercito italiano ver-se-ha obrl-
tos : i gado a perseguir o exercito austraco, at qae se
A campaohi de, jjyjsao dos exe;cltos prnssia- {taha effectuado a lunc^q dos exai-cijos italiano e
guerra, a rrassia incorporar o scaieswig, o
Dixem de Florenga qae o governo prussiano de-1 Holsteln, o Mecklemburgo, as doas Hesses, e
clarara ao governo Italiano, qoe nao pode aceitar Brunswick.
um armisticio, qoe, fuodando-se na cesso do Ve- > O Rheoo tarnar-se-ha o limite occidental da
nno, equivaleria a ama paz separada, e desligarla Prossla. As provincias entre o Rheno e o Meusa
a Italia com prejuizo da Prussia, e teria o resalta- \ servirlo para indemnisar os soberanos desapossa-
austrlaco na Alloma- dos. Os habitantes de Landao optarn entre a
una, coraos 150 mil homens queBvacuanam o Ve- Fraoga e Badn, e as populares do valle Garre
optarao entra a Fraoga e os novos soberanos rhe-
nanos.
Na Prossia flzeram-so as elelces para a c-
mara dos deputados, no meio dos tumultos da
guerra. Faltava ainda conbecer o resultado de
algumas eleiges. mas pelas aporages j verifi-
cadas v-se qae a maioria opposigo ao governo
e parece dever continuar a obra dos parlamentos
anteriores, snccesslvamente dissotvidos e reeleitos.
Entretanto o governo prussiano faz to esforcos para reunir um parlamento nacional qne
Inglaterra. No dia 26 de jonho apresentou-se a
' cmara dos communs Mr. Gladstone, ministro da
lazenda ; a expectativa era grande ; a assembla
i era numerosa ; os beos e as galeras publicas
: completamente ocenpadas mostravam qual era o
; ioteresse do publico. O ministro da fazenda disse
que a rainha acceitra a resignago das suas pas-
as, apresentada pelos ministros na semana ante-
rior ; que S. M. ao principio se recusara a acceitar
a demisso do ministerio, pensando que a qaesto
sobre a qual a cmara votara contra o gabinete,
era apenas ora ponto de menor importancia, sobre
o qual se poderia vir a um accordo sem prejuizo
da ecooomia do projecto de lei; qoe a sua opinio
era tambem que no estado actual da Europa a oc-
casiao era mal escolbida para urna raudanga de
ministerio ; e que sobre este pooto todos deveriara
estar de accordo, fosse qual fosse a sua opinio po-
ltica ; qoe depois de oovldas as explicacoes de
lord Russell, S. M. se resolver finalmente a ac-
ceitar as demissoes pedidas, e que por coosequen-
cia o ministerio s cootinaava no exercicio das
soas funecoes at que fossem nomeados os ministros
qae os devem substituir.
Mr. Gladstooe, depois de contar o que se passou
eotre S. M. e lord Russell, accresceot u que cum-
pria um dever para com a cmara, dando ainda
algumas explicagoes para demonstrar que elle e os
: seus collegas nao baviam procedido irreflectida-
| mente, e que depois da votago ultima, o gabinete
ou devia por essa votago de accordo com a con-
leztura do projecto, ou retirar-se.
Examinando a primeira destas solucge impres-
sionou-o o modo Ilegal porque o ceoao foi estabe-
lecido na contribuigo funecionaria, nao s nos di-
versos burgos mas tambem um s burgo; que acha-
ra urna diffieuldade quasi invencivel em fazer a
escolha de urna cifra qualquer para se determinar
o censo de um modo preciso. Mr. Gladstooe apoiou
este facto, com clculos especiaes, insisti tambera
as desigualdades que resultaran) das differengas
na base do imposto em um mesmo burgo.
Apoiado nestas razoes, o governo concluio qne a
emenda de lord Dunkellio tinha por effeito destruir
o projecto, e qae os ministros nao podlam perder de
vista, que se haviam comprometido e fazer o pro-
jecto oa cahir com elle. Contrabindo este compro-
misso, o gabinete teve em vista os mos effeites da
prolongada agitago da qoestio eieitoral, sobre o
carcter dos partidos, do governo, do parlamento
e at das instituigr.es governativas; qoe estando
resolvaos a proceder eom energa, os ministros re-
conbeceram que o nico meio era ligarem a vida
de administrago a* vida do systema adoptado per
elles, mas que ao mesmo tempo nao cessaram de
mostrar o desejo de se conciliarem com acuelles
que nao eram favoraveis a' reforma, e de nao dis-
cutirem questdes de pora forma. Mr. Gladstooe, em
abono destas eonsideragdes comparoa as disposiges
do seo projecto com as dos projectos anteriores; e
concluio pedindo a' cmara que addie as soas ses-
soes at que a nova administrago assamisse o po-
der. Assim se resolveu sem discussao.
O novo gabinete assim composto:
< Primeiro lord da ihesouraria, o conde Derby :
c Gran-chanceller, lord Cbelmsford :
< Presidente do conseibo, duque de Backin-
gham :
i Lord do sello privado, conde de Malmesbury;
c Ministro da fazenda, Sr. D'lsraeli;
c Secretarios dos negocios do reino, Sr. Wal-
pole;
c Secretario dos negocios externos, lord Stanley;
i Secretario das colonias, conde de Camarn ;
c Secretario da goerra, general Peel;
< Secretario da India, lord Cranborne;
< Primeiro lord de almiranlado, sir Jonb Pao-
kington ,
Director geral dos correios, duque doMoa-
trose;
c Cbaoceller do ducado de Lencastre, Sr. Har-
ley;
i Presdeote da direcgo do commereio, sir
Stiaiford Norlheote:
c Presdeote da direcgo da beneficencia, publi-
ca, Sr- Ganberne Hardy.
Diz o Mornmg Posl qae lord Clareadon represen-
tara' a loglaterra no congresso.
Confirma-se a noticia de se ter publicado ama
carta apostlica, em que o santo padr suspendo
as foncg&es episcopaes as dioeeses de Sabina e
de Sobdiac.
Diz-se qae no dia de S. Pedro, o seo* successor
na sua usual alloeogo protestara contra a anne-
xago das provincias pontificias.
Espera-se todos os dias a invasin dos princi-
pados danubianos, pois qoe as tropas otiomanas
continuara a concentrar-senas margenado Danubio.
As tropas da Ronmaoia dirgem se para Giur-
gewo, e o principe Hohenzollern, em preseoga das
complicagoes qae araeagam o paiz, tinha reunido
um conselbo de guerra, e prometteu all sacrificar
a saa coroa, para conseguir a tranqoilidade do
paiz. Os ministros porm eos generaes oppozeram-
se a isso, e o principe aclamado pelo sea exercito
qaando sabio offereceu-se pira morrer na luta pe-
lejanto pela tranqoilidade dti sea paiz.
Parece sorgirera novas d;acuidades do Oriente.
O governo hespanhol continuava a mandar
fuzilar os principaes implicaios na ultima revola-
cao; no dia 2 de julho soffreram aquella pena mais
17 cabos e soldados I A revowco apeiar de
vencida e de suojogada, e sellada com sangue de
tantas victimas, sahio victoriosa da lula, Cahio o
ministerio O'Donnell e foi substituido no dia 11 pe-
la general Narvaez, que ficen com a presidencia;
o ministerio consta mais, alm do marquez de Va-
lencia, do Sr. Arrazola, ministro da graga e da jus-
tiga, e interinamente dos eslrangciros; do Sr. Bar-


'

t



litarte **%&mihw ss.-^do.18 d futan de tft66.
fjf
...". .-
ai
V UU~.lMtll.iil-
:

sanalleraa ministro ds fazenda:; do- Sr.-Gomales
Bravo ministro do remo ; do general Calonge mi-
nistro da tnarinha ; do Sr. Osroio, ministro (a*
obras publicas ; e do Sr. Castro, ministro do uKra-
mar.
A rainha de Hespanba cooferto a ordem do To-
so de Ouro ao dugue de T.-tuo, pelo seu heroico
comportamento do da 22.
Foi approvado pelo congresso o projecto de le
sobre a suspenso das garanas.
No Mxico todas as tercas jaaristas qae exis-
liam em Sonora e em.^alanoVa foram repeladas
para as fronteiras americanas. .
No principio de jolho correa era Lisboa e era
algamas trras da provincia que haviam manejos
ibricos, e que sImds woulentos procuravam al-
terar a ordera fMfciica, semeaodo a discordia no
exercito portugaez. O goveroo tomou acertada
ments aIgimas_precaa5oes,.mas o que parece.mais
cerlo que nao cheguu a haver fundamento para
aqnelles rumores vagos. Entretaolo algans
corpos militares foram mudados de quartel, e di-
versos offlclaes mandados servir nos Azores.
Tinhafello impresso no publico um sensato arti-
go do marquez de S da Bandeira, aconselhando a
restauracSo das forticacoes de Lisboa e do Tejo,
como garanta fundamental da independencia por-
tugueza.
Publicou se o decreto sobre a neotralidade adop-
tada pelo gabinete portuguez, em presenca da to-
ta em que esto empeohadas algumas nacoes da
Europa.
Kis os telegrammas recetidos a ultima bore
em Lisboa : ~
t Paris 12.A Prtsse diz que realisou-se hoo-
tem no palacio das Tolherias orna reuolo, em
que Mellernich e Aldtoburgo representarara a
Austria, e Goeiz e Reus Prassia. O ministro
dos negocios estrangeiros,- Drouyn de L'hnys, fez-
Ihes conhecer as vistas da Franca. Sao estas que
ama outra confederado seja organizada, da qual
era a Austria, era a Prussia far par.te. Ne-
nhuma conc'ssao territorial ser pedida Aus-
tria. A desistencia dos dirfitos da Austria sobre
os ducados substituir as indemnisa^Ses da guer-
ra. A Prussia incorporara o Schleswg, 'Hols-
tein, o MerkledJbu'rgo,' as duas Besss e Bruns
wich. O Rheno tornar-se-ha o limite occidental
da Prussia. As provincias entre o Rheno e o
Meusa servirlo para inderonisar os soberanos de-
sapossados. Os habitantes de Landau optaro en-
tre a Frane.1 e Badn, e as populacoes do valle
Garre optaro entre a Franja e. os novos sobera-
nos rhenanos.
t A fragata couracada Provence e a corveta
Eclatrur partirn) hontem noite sbitamente de
Toulon cora directo a Veneza. A squadra con-
tina a fazer as snas provisSes.
Munich, If, J oite.
t Contina em Kissingen ora encarnizado cora-
bate entre 54,000 Bavaros e 60.000 Prussianos.
Paris 11.O Moniteur de hoje diz que as po-
tencias belligerantes acceilam em principio a me-
diac,o proposta pele imperador flapoleao, o qual
continua os seo'estreos em favor do armisticio
Londres, 12 de julho s 4 da tarde.
A Franca assome mediacao armada. A s-
tuacp continental continua guerrefra.
V. S.Acaba de nos ser certificado por pes-
soa de importante pos,icao poltica, que as nego-
ciares do armisticio eo'nlin'uam em Paris entre
Mr. Drouyn de L'huis e Mr. Reuss, enviado da
Prussia.
jtaeadas peto flagetto,
cresciowoto.
jae esta' o periodo de
exlrabir*
c,o
mesmos -yfrti^tiffftMjMtfB'llftflj'*" |*la^'BMicagao do m-u
>hri>liai ^li^;^^1 urna def-za do
ipaii; do .qae
Passageiros do vapor Inglet Wwne, vindo da
Europa :
Or. Manoel do Raga Bajrros, Pedro. Barbath
Ucba Cavalcwte, Joa Pollock, Heury Werlmer
Augusto Muait Machado, D. Candida Branca e
criado, Antonio Curr de Vasconcellos, Joao Mar-'1
tins do Rio, MaitoeL Jos Marti ns da Silva, Joao
Jos de Seuza, D. Hara Amelia de Andrade, A*
tonio Maria do Figuetredo da Celia, Faustino Pe-
res Andr Bouxony *126 para o sol.
Sabidos no mesmo vapor para o poriofy.do
sul : i
Canito-Jos-Ledreao, Baftholomeo-P*dro, Che-
rabino Bandefra, Maoel de A. Alcofrado.
ItEPAItTigAO DA FOLIClft.
Extracto das partes do da 27 de julho de 1866.
Foram recolhidos, a casa de deten?q no dia 26
do correte :
A* ordem do Illm. Sr. Dr. chefe de polica,
Francisco Antonio Espindola, Joaquim Jos da Sil-
va Vielra, Antonio Maooel de Salles, Laurenlino
Jos da Roha, como pronunciados em furtq.de
cavalloe, Joo Soares da Silva e Lonrenca Mafia
da Conceico, como sentenciados, e Anna Rosa de
Jess, como pronunciada em crime de mcrte, viu-
dos do termo do Bonito.
A' ordera do subdelegado do- Recife, Maooel
i Francisco tfires, para correcc*.
A' ordera do de Santo Antonio, Francisco Igna-
ci do Reg Barros, para correcco.
A' ordem do de S. Jos, Macoei Ferreira do
: Nascimento, para correcco.
A' ordera do da Boa-Vista, Joaquim Jos de Li-
ma, para recrnta.
O chefe da 2- scelo,
J. G. de Maquila.
CHROMCA JLDICI.4KI.4.
PERfAMBlICs
REVISTA DIARIA
O Rhone foi portador da infausta noticia do pas-
smenlo do Exm. baro de Quaraim, que por mo-
lestia acbava se na Europa.
Scbre prrpcsta do teneote coronel comman-
dante do 2 balalho de infantaria da guarda na-
cional deste municipio, deram-se as segainles no-
meajoes e promccSes no mesmo corpo :
Anacleto Publio de Moraes Carvalno,alferes por-
ta bandeira.
Joaquim Silverio de Soaza, tenente da 1* com-
panhia.
Vicente Ferreira Pinto, teneote da 3" compa-
nbla.
Jos Laurennno de Azevedo, tenente da 5' cora-
panhia.
Jos Francisco Brando, capito da 6 corapa-
nbia.
Joaquim Manoel de Castro" Santos, alferes.
Izidoro Francisco de Siqueira, alferes.
Consta que naufragara em Petimb, costa ao
sul da Parahyua, urna barca ingleza, cojo nome,
porto de procedencia e motivos do sinistro nao
eram conhecidos anda, sabendo-se porm que ella
sobmergira-s prmpta e completamente.
Da cidade da Parahyba tinhain seguido differen-
tes autoridades para o ponto do slnistro.
A barca estava carregada de carvo de pedra.
A' partida do Prrsinunga, anda se ignorava, se
por ventura a tripolago ter-se-hia salvo toda.
Je'ste mesmo vapor vieram 55 chins, que
iam de passagem de Havana para Maco, a bordo
da galera lubekense Emma e Mathtlde, cojo nau-
fragio nos balxos das Gargas ja' noticiamos tiesta
Jei'tifa.
E' opportuno, agora que parece anounciar-se
o vero, Icmb'rar a conveniencia dos reparos as
estradas, cojo estado de presente* pessimo, pelos
estragos produzldos pelas chuvas forrenclaes, a-
recendo de meo^So especial a do Cachanga' onde o
transito acha-se muidifflcultado.
O vapor ioglez Rhone conduzio da Europa
112 passageiros, sendo 16 para o nosso porto, 9
para a Babia, 82 para o Ro de Janeiro e 35 para
o Rio da Prata. A' seu bordo segu o general
Webb, ministro americano oa corte.
Para o London and Brasiltan Bank condoz
esse mesmo vapor 150,000 de Londres.
De Lisboa sabio a 6 do correte, com destino
ao Ceai o vapor ioglez Augvstme, e devia partir a
2o o Oltnda, para o nosso porto.
Dos jornaes de Portugal extrablmos os se-
gnintes telegrammas sobre commercio :
c Londres, 12 de julho s 4 horas e 23 minutos
da tarde.
< Contina a 10 a taxa do descont no banco de
Inglaterra.
i Caf.Mercado frouxo. As colares sao no-
minaes.
< Rio i' armazenado de 54 a 56. Venderaro-se
rarregamentos em viagem, abonndose 6jd abano
dos precos previos. '
Assucar.Nenhuma alterado notavel no mer-
Babia, branco... 21 a 25
a mascavo.. 16 a 21
Algodao.Frbtfxo.' As ultimas vendas sao de
-' -
cado.
16
16
131,3
arada. Cotacao
52:000 saccas inlusve 10:000 boje.
Cotajoes:
Pernambuco.........
t Marnhio............
Babia...............
t Macelo..............
e Borracha.A flna raals procurada
desta 27.
Pela Seroamby pedem se 19 1|*.
t Couros.Freuxissimos. As cotagoes sao no-
minaes.
< Azeite de Palma.Desanimado; o de Lagos de
libras sUtrltoas 39 a 40. Exigencia 1033 tonela-
das contra 860 na raesma poca era {865.
Fondo.'Scrip trasfllan... t 3j4 disc.
t Havre, junbo 1!% as 6 horas da tarde e'3 mi-
nutos.
Paralysaco dos negocio-, em consequencia do
estado poltico
Algodo ^a mesma sitpaco.
Cacao. -Para 126*; nominai.
Borracha.Sera c^taejio nem transaccoes.
CoIros.-.Nenhuma altercad.
t Caf.Subi de 2 a "3 francos.
. e Fican a' carga : em Ltsfioa brigues Relmpa-
go e Mananna JI para pernambuco, brigae Anae-
tical para Maranhao,.barca Adetid e Lrigue
Ugeiro'fin o Para; no Porto barcas Seguranr.a
e Amelia para Pernambuco, gaJera Jfar para'o
Maranhao, barca Amazonas para o Para'.
t Sabio de Lisboa a barca Flor o Ycz, para o
Para' no,da 1." do corfenie.
Aeerca do cholera-raorbus na Franca encon-
tramos o segointe nos jornaes do Port :
A cidade de Arniens tem sido to cruelmente
acontada pelo cholera,, que a imperatriz dos fran-
cezes digiiou-se ir .visitar os cholerieps,,aflu de
com a so presenca Inspirar coragem aquella des-
granada populacao.
> A mortalidade elevou-se no dia 2 do corrente
a 65 pessas. lo dia antecdeme elevara se a
55, e no dia 30 de junbo a 50.
t Em .Votes o cholera (luna desapparecido,
mas segundo diz a Gazclle des Hpitaux tinoa-se
declarado em Paimbceuf, em Hesdin (Pas-de-Ca-
lais), em Penmarch (Fmislera), perto de Lorient
(Morbihan), em Conrcelles--baussy (Mosella), na
Ciotat (Boceas do Rhone) a'em L'ile.
Segundo diz a mesma folha a Hollanda, a Po-
merania, a Blgica e a Saxonia tambera foram
TBU1ILW..K. io can JIKHIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 26 DE
JULHO DE 1866.
PRESIDENCIA DO EXM. Sil. DBSEMBARGADOR
ANSELMO FRANCISCO PERKTTI.
A's 10 horas da manbaa, presentes os.Srs. depu-
tados Rosa, Basto e Miranda Leal, e o Sr. desem-
bargador fiscal, fot por S. Esc. o Sr. presidente
abena a sesso.
Lida,. foi approvada a acta da sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Um offlcio do Sr. depuudo C. Alcofrado, parte-
cipando qua por motivos imprevistos deixava de
comparecer sesso de hoje.Inteirado.
aos Srs. deputados foram distribuidos os segra-
les livros :
Diario e copiador de Fernandes & Craz-
Diario de Sauoders Brothers & C.
dem de Luiz Goncalves da Silva & C
dem de Joo Simoes Piraenta.
Copiador de Faria A Gomes.
Diario e copiador da companhia Vigilante de
reboques.
DESPACHOS.
Requeriraeoto de Francisco Antonio de Albu-
querque Mello, estabelecido cora prensa de algo-
do no caes do Apollo, armazens nmeros 59 e
61, peaindo que seja admitalo a asslgnar termo
de bel depositario, a que obrigadd pelo artigo
87, do cdigo commercial.Vista ao Sr. desembar-
gador fiscal.
Dito de Francisco Ignacio Tinoco de Souza, pa-
ra se ibe dar por certido se est devidamepte re-
gistrada a escriplura do contrato mercantil da so-
ciedade que tivera com o fallecido Jos Fernandes
Prente Vanna.Como requer.
Dito de Joaquim Jos da Costa Kajozes, dizendo
que teodo deixado de ser seu caxeiro Joaquim Jo-
te da Costa Fajozes Jnior, pedia que se im.odas-
se dar baixa no competente registro Como re-
quer.
DitQ de Jos Carduza, da Silva Piulo e Antonio
Jus de -ouza Guimares para se ibes registrar o
contrato social que apresentam sob a lirraa de Jo-
s Carduzo da Silva Pinto & CVista ao Sr. de
sembargador fiscal.
Dito de Maooel Azevado.de Andrade e Antonio
de Spuza Reg, ped'indo o registro do papel, que
apresentam e que a deelarcao qurfazera de
riiiii.ur mais por dous aonos a sociedade com-
mercial que tem na loja de fa;endas da ra do
Crespo o. S.-^yista ao Sr. desambargador fiscal.
Dito de Brnardino. de Vasconcellos, corretor
geral, dizendo, que querendo seu fiador desone-
rar-sc de tal encargo, e nao dezejando elle sup-
plicante ser inlrrompido no exercicio das uoc-
(oes de seu offlcio, pedia que.se ordenasse a pres-
tago de nova flanea ante o julzo especial do com-
mercio desta cidade.Remedido ao Sr. Dr.juz
de direito especial do commercio para proceder
nos termos da lei.
Dito de Francisco Ignacio Pinto, agente de lei-
loes, pediodo qoe s.- mande ao l)r. joiz especial
do commercio que faga lavrar o termo da nova
flaoga que quer pre.-tar, visto ser idneo o fiador
que ja o de parte da Banca.Remellido ao Sr.
Dr. julz de direito especial'do commercio para
proceder na forma da lei, sendo que o tribantl
na la tem que dizer contra a idoneidade do fiador
e testemunhas oflerecidas.
Dito de Manoel Figueiroa de Faria & Filhos, pe-
dindo a transferencia, para dita firma, do livro
copiador, que pertenceu a de. Manoel Figueira de
Faria t Filho.Cerno requeren).
Informacao do Dr. offl;ial-raaior sobre a mate-
ra da petigo de Antonio Maia de Bnto.-Nao
: tem lugar.
Processo da rehabilitago do comraerciaote falli-
do Mantel Francisco da Silva Novaes.Vista ao
Sr, desemlnrgador fiscal na forma do despacho de
fl. 2.
Com infurmag.io do Sr. desembargador fiscal.
Requeriroento de Henrique Brum, pedindo ma-
tricula.O tribunal resolveu lomar conbecimento
da pretengo do supplicaote e de ontras que ba-
vtm sido adiadas, embora nao estivesse completo
por ser isso permittdo pelo regulamento, e deu o
seguinte despacho :Como requer.
Dito de Antonio Francisco Coibo, tambem pe-
dindo matricula.dem.
Dito de Jos Feliciano de Nazareth, sobre
igual m.-Idem.
Dito de Antonio Baptista Nogueira, pedindo o
registro da escriptara de penhor que junta.la-
forme o Sr. Dr. offlcial-maior.
Summario ex-officio ci otra o agente de leudes
Olymplo Ferreira da Silva.Extrahida copia dos
artigos de aecusacao, remellase ao summariado
para responder no praso legal, certificando o < fi-
cial de juslica a e'otrega da referida epia.
RESOL5AO. '
Foi resolvido que os pareceres flseaes proferi-
dos nos reqifrirflentos de- partes fossem textual-
mente copiados DO'livro d poblicaco do expe
diente do tribunal. ** '
Nada mais hvendo a tratar-se foi por S. Exc.
o Sr. presidente encerrada a sesso a.s 11 hora* e
meia do dia.
Afpellantes, s
pelUrto, Theodrfro Ch
Appellante, oo Pereira ^.^Hfi i,^j)#lU96,
Jos Maria de Moraes & C.
Appellante, a directora da <^lwd
co do Brasil nesta cidade ; "i'p'lP fgrriotf"
quim Pires Machado Portilla.
Nao fqfam uropostos puf., nao e>iir pre'sente o
desembargador Res e Silva,
penante, Jacob Cahn^appii^do, Ildefonso de
Ara; i jo (iaves.
, Aiipeiijate, Jos Joaquira, da Silva ; appeJIados,
pieiro^Caduff.
forana proposjos ,p Sr. Canudo Alcqorado.
Appellante os.adminiatfadores.da massa fallida
de joao Baptista Gn^sfves Bastos ; aopellados, E.
A. Burle & C.
Adiado a pedido de um do* Sr-v deputados.
DEStGNAg.VO DS DIA.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Araorlm, Fragoso, Santos & C. ;appella-
dos. James Cabtree d C.
Primeiro dia til.
DELIGENCIA. -
Appellante, Gonzalo Francisco Xavier Caval-
canti cboa; appellado, Luiz Amavel Dubourcq
Jnior.
' Haja vista o Dr. curador peral.
PASSAGEM.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Cosa Moita.
Appellantes, s. admostrad,o,res_.da massa falli-
da "aVPacrieeo A Mendes; appellado, e-Dr-.Fran-
d-trartor, qoH em
docoraentad iiu le
conflrma-la em miiitos pontos, e ac-
cresceBtra4gumas proposites vagas, sern outra
^ftrjtan^ pro' ajm de sua honrada palavra
.xQue^iem elfeito foi tesado o tenente coronel An-
tonio Goocalves, pode afflrraa lo o tcsteraunho deste
a de lm'parentes. O fac to sabido, e ha lan-
nas freguezias da- Jardiin, Principe e
to lempo,
JC'ryl
aPacheoo 6t Mendes
LCisco^'P.mibas> da Costa Barros
. DISTRIBUigAO.
. .Aq Sr^ desembargador Apcioli.
Embargantes, os administradores da massa fal-
liHj ra Im/trim l?riai\ i ^flnlrtc A- P uiilI.jii/u.
mJtmorira, Fragoso, SaoIqs & C nabarga
o, Manuel Pereira Caldas.
. AGRAVOS JN.TKRPOSfbs no JU1ZO ESPECIAR 0
COMMERCIO.
Aggravante, Ptdro Semio da Silva Boga ; ag-
gravado, claquete; Albina d Silva Leal.
Executados a viuva e herdeirus de Francisco
Jo.-i; iornes de Santa Rosa
O Exm. Sr. presidente deu.provjmento.
._ ggravanle, Manoel Girrido ; aggrayado, An-
gelo, Rymero Pinheiro. .
; O^Exm^Sr,, precideote negou provimeuto.
iVada mais houve e encerrou-se a sesso a 1
hora, da (arde.
Gommunicados
A Caia-pia da dioeese.
Cora este titulo lemosura artifo,pa/o4ja/(Or^a
te, emque seu autor serh friisoutro fundarnnio'dn
que a voz publica inclinare a crer que as esmohs
arbitradas peloSr. bispo D.Joao da Purilicaode
saudosa memoria, e o Sr. Dr. Faria guando vigario
cabiiul'aV, "fqrato suprimidas urnas, ulra\ dimi-
nuidas,-que acaixapi' nao tem, ejprtotufacao, nao
ha descYiroraago na receila do'pip' e da mitra; e
admirado de tal anomala levado a crcr o^to,
p"r urri dcomeoto que tem a vista, e que lie da
ioqoesonavel certeza.
Na verdade admiravel eotre nos a faeBidale
de deprmir-se caracteres arada Os mais fnvnlu'era-
veis com o estrlbilho da V&z publica, tujo tribunal,
racas vezes justiceiro, poUcos delle escapain inc-
lume.^ anda os que mais iiresumem, e recatara sua
reputacSo dos tll-js da maledieocia.
A censura s'em pro'vas fncOcu raenlo, nao passa de urna declamado banal, que
acredita, e da forga ao censurado; desapreciando
o censor.
O autor do artigo devia publicar o documento,
que Ihe deu inquestionavel certeza, do que avfeotu
ra, e para reforjar a sua crenca, e como escriptor
publico, clamar cootra a gesISo dada aos negocios
da dioeese pelo seo veneraodo pastor, a quem deve,
omo calholico, de que s preza, todo o respeto e
consideraban, cnmpria Mal de Wd'a a prudencia
era materia lo odiosa, totormar'se i:m escrpulo
de pfessoas imparciaes, e snsaf,'e Wm efT-ito
era rasoavel ei's voz publica com que se apadri
nha. '
Nao Ihe seria difflcil dirigir-se aos Rvms. padres
mestres Manoel Jos da Triodade, e Agostinho Ca-
valcante de Lacerda encarragaitos. Ha distribuico
das asmlas nesta cidade, e'ba de OliaU aos reco-
Ihimeptos da Gloria, Olrtda, Igaara^s, Govna.
etc e sem costo tena certe?a, qu-. as esmolas ar-
bitradas pelo So bispo D. Jb9o, o algumas"deltas
augmeoladas pblo'governo, j^up o decdeu, couti-
nuara sem alteracao a ser flurtlbUidas tfa mesma
forma, aexcepco.deoma smatoVe, que nos consta
se haver mandado sobreestar', mas nao'suprimir,
por motivos que nao conhecemos. *
Se a vozpnbllca clatoa por nao serem satisfetas
todas as supplifcas de esrhdlas, havidas depois da
posse do Exm. prelado, nem obierni deferimeo-
to o grande numero de pelifdes que passaram da
admimstra<;o transacta, qoaodo o bispado nao
rendia menos e nem luiav com as despezas pas
da aciualidade, de certo, que tem razao, porque
sem conliecimento da receita e de^peza, llocina-
da pela fama, agora cooiirm^da pelo autor do arti-
go, era jdsl que cada qual es erasse obte'r a
quantiaque exiga, porque a caixapia um hesouro
enexgotavel, e o prelado devia augmentar o grande
nuil ero deesmolados para salisfaz-Io com rditos
imaginarios.
O rendimento tolal da eaixa-pia e mitra, note-se
bem, jinda quaodo deste bispado : fazi parte a
provincia do Cear nunca foi computado em cem
cootos de ris, e segundos os clculos de nessoas,
que se julgavara habilitadas ambos os rmdimtntbs
em regulares naoexcediam de quarenta aclhcoenta
contos de ris, nao obstante queago'rari' pensar
do Oriente s o rendimento da cafxa-pia lev-se
a sesseuta contos de ris, quaotia que oo rendou
em peno de dons annos da vacancia da s, quaudo
nao haviara vlsiudores no bispado, e todas as dis-
pensas transitavam pela chancellarla eccleslastica,
tornado assim maior o rendimento; e mesmo desta
forma com as esmolas distribuidas nesse terapo,
que sao as mesroas de boje alera de oulras o saldo
recolhido pelo Rvm. ecnomo da mitra d a conhe-
cer claramente, qoe nunca liouve o rendimento
agora inculcado.
Nao tem escrtpturatfio a caixa-pia, dtz anda o
autor do artigo, mas nao podemos avanqar a urna
afirmativa, com guanlo mais de urna pessoa de
provado criterio nos atsetere que da propria bocea
do Exm. Sr. D. Manoel de Medeiros jora ouvido
dizifr que nao havia differenca entre receila da
catxa-pia e da mitra anda assim suspendemos o
nosso juizo.
E' fcil de responder e satisfazer ao Oriente.A
. ASfinies que o denuncaute,Joma por meu Inno-
cenH *om|iadre <. poruiguez.Jos Damiao de touza
e Mellle vela de cerlo modo a-cumpljcldade^aste
no eiunusle de que tul victima.
E.-sjywi uiguez, que da .copia da si nos praDiios
autos,.fpostou-me apira^jue lora uinjameoti ex-
pulso pelo delegado de Campo Grande, por haver
preparado para os doentes beberagensemdJias Jtar-
rTas conleodo vidro rulado.
Entretaolo a mull' r de Mello prima e afilhada
do delegado. A e||a deve seu_tn*nu0 Q. .DaQ- eslar
hoje solfrendo minores torturas.
O que diz o men denunciante acerca dos papis
nojentos de seus irmos e prenles raostra a verda-
de de minhas assergdes com referencia intriga e
malquereoca era que elle se acha com os seus pro-
prios parantes. No meto de urna familia numerosa
e Importante, s o Sr. Ildefonso falla a verdade.
Coofessa o meu detractor que Ihe teoho fiado
quanlias nao insignificantes sem exigir letra ; mas
em seguida nega.queeu ilie houvesse feilo henefl-
cios,, o por corjseguiole a obrigaco que tem de
me ser grato Valha-me Deus I Como responder a
'iitoT
, Si e.ie ingrato, e si rae deve fayores reaes, e
Importantes, a provincia inteira o sabe.
Os proprios Irmos e aarentes do. daauociaute
declaram por seus proprios.puohos. qua elle oo
me quera pagar, e rompeu .qominigo. ha mais de
' um.anuo, rei-iido.l:0uO000, que n.ao sei si j es-
tara cm roo do men procurador, 4 vgariqdq(Aca-
ry. S^ nunca dejle xigi letra,., como, nunca exigi
lie Dtogueiri,i}ej assim ura, signa! evide.nla, de mi-
nha boa f a respeto daqqelli} oieu coustaale deve-
i -r. que s mais tarda conheci.
C'ofessa o Sr. Ildefonso ,que ,esteve iayolvido
ii'um. piocesso por denunciada haver sublrahido
Jim aut.is do,casorio, jpas fol,desprqouociado.
. Eolre sta v rdade a que se revfjloude ler, S.
S. qecupado o.bancvYftos^ps, qua differenfia.exis-
,S\,porm. a. poltica fui a causa. d>sse..c.Qut.ra-
tempp quo solTreu o denunciante, ( a em que /,*oto
Ihe, jafj) resppndam o Dr. .paulino Ferreira da Sil-
va, seu juiz, e o Dr. Antonio Aladim de Araujo, seu
advogdp.
Qoanto historia do voluntario, esteja certo o
meu, d,sjr.actor que. oo flesejo ir aim.das necessi-
dadus.da ^efeza tms se eJIe o exigir mos tarde,
nao duvidarei provar-lhe que oo' quiz por,minba
xec/^ago leyautar Ihe, um falso, testemunho.
Alen) de outras.pes'spas'na villa do Jardim, pode
ser ouvido o delegado de polica capitn Francisco
Man'ellioo Bezerra, cora quem, o denunciante se in-
trigou p'T. causa disso.
Para demopslrar. a^sua ooa ndole, destrundo os
documeots'qae apreseat'i, t,,alguos,de seus. jiro-
prips irmapse prenles, o mu detractor contenta-
se em dizer que tem sido eleitor, e vereador, da
cmara, com tfida parid^de,a4e cx>}:es, pallucas, se-
gqd'j sui'pl.nti; do juiz. municipal, cpmmaqdante
,dp batahao da guarda nacional, e, a'gfn^i.dr de
24 volutarios, ura desias com #pjosicao do pai.
To ampsa fde offlcio oao revela por sj s a boa
ndole. Pdpin,baver Ivraeu-,de mpxaracter pas
pqsige- offlcaes^e este n,oSQ,paz ofTer.ece.ex^ra-
plos innumeraveis de^ta, triste verdade.
A Im^prt^cia que q .dequiicirJ.nte aUrda, ainda
o fructo'ila recommehd; parete a hornera de .familia,.uuraerqsa, e b.emfoo-
eeluaaa. Eu ,en(ao o ju.'gava,.Pel.Q, rpenos,,si.qpe,ro
Aprsente) seq npma ap Sr.'.Juqqu;ira para, juiz
municipal suppiente. Nao ha quera ignore isto,
nem to puco a.'origem'da,pteptecojn 4e boje
tan ufaqq se,ap>tese'nfa q.'depuociflue.
O conliugent'e.di.g.u.ariia;',nacional que.elle se ga-
ba de haver excnsi.yajpien.ta^r.estado^.todos.sabpm
que, para copse^^'-jo, 0,'delgado (.q,Ws0mqs^ron
inensvel ), o subdelegado, e p^ouiras.jesspas
formacm para a dispensa de parentesco, conforme
a tabella.
E' tambem inexacto que en,tennacobrado algum
dia 55 por cada ter$o que re'so na igre'ja, alm das
velas chamadas debanqqeta.
As minhas ovelhas-(at estas merecern) raen'g-o
do denunciante!) dnrmem sempre em seu aprisco,
e s accidentalmente, e raras vezes, abrindo-se a
porteira, podem ter Ido ao atrio da matriz : mas
alera de as faier recolber, apenas mecheg a noti-
cia, tenbo dado sempre as providencias necessanas
para o aceio do lugar.
Tambem me .servera da .carga os car^apichos
com que sahieam quatra meninos do cemiterio, que
' como todos sabern se conserva sempre limpo e
decente.
A verdade que cora o grande invern deste
auno naseeu all alguma re va, que pouco lempo
dnrou.
Este plienomeno observei tambem no cemiterio
desta capital, nao obstante a sua recoohecida de-
cencia, regolaridade e recursos.
Pelo exposto se v at onde chega a boa f e
consciencia do meu denunciante, com quera nao
desejo continuar em polmicas pela imprensa. Im-
portunamente ser o publico inteirado de ludo
mais quanto Importa rainha defeza.
I'.ecife, 23 de julho de 1866.
Francisco Justino Per eir de Britto.

.DITAE.S
eni virtud das"fcop).m,enda0*,es. do g.pveinp. e, por
impulso de patriotismo,'^flzems o qje ^estav'^.ao
nosfo aleance.
Pela minha parte pronjpyi a. ac.qq.isi.5^0 de ..servi-
dores d'patru sem tef'carcter publico que a\js.so
me (btigassei rrestei assinj om srvico mais me-
ritorio, usando fomente d palavra, e foi ,est- o
meiq mais efflcaz. Nunca porem (.reteodi apqnhar
o Birlo de Joaquim Homuldoj nra outra pejsna
para rqubar a gloru.ao meu detractor. Tenbo fa-
milia numerosa, recursos,sjijp^^eptejnflueneia na
freguezia pa/a^nao.fazer cor^ei.ias com o chapeo do
Sr.'lennfe"coronel Ildefonso. 'Que o digm as/pes-
soas quem ^deriuncjaqje,anude. Si e,Vlas por
ventura k'e offe'tderam foi do prpi;edimeDl0 d de-
nunciante. '
Proai/ssata^aaiaio aqnuncou o resudado da
acquisicao de' vOTadlarlo's, oo examinu a foole
d'oode elle proyeio.
Eu disse qoe'avia gasto mais de 12:000000 do
meu boMnho ropa as obras da matriz e cemiterio,
afora as subjcrlpces que agenejei. Tanho oca-
men los disso'auheocads.
Prestei coplas.oa thesouraria, t ellas mereceram
apprva^o e lovor. Conservo arada cadernos de
tres sohcripfoes, cajo producto montou a pouco
mais de 7:0005000, entretanto que.exceJeu de
21:0005000 a di-pezarealizada.com as obras.
patrimonio de Nossa Senhora da Cnnceican,
arrematado em hasta publica, re.pdeu jRepas
2.OOO50OO. As poucas rezes que restavaio,~do pa
trimooio da badroeira e do Santis-imo. Sacramento,
(pilcando com ellas o administrador cpilo C:,e,a-
no, a eu, por precos excessivosjia falta deotro li-
citante ) reoderara 8165000. Eis-ahi. as sommas
com que o Sr. tente coronel queria que se Ozetse
face a' desbeza avultadissima de 24:0005000 !
E' nvis-ima a irroandaddo Sanlssim Sacra-
mcDto'que's depos de instituida (te ve .fazenda
creada por mim e pejos fiis a guem 'recorr.
Quem olhar para as obras ayuddas justificara'
o dispendio,e ainda em cima naa delxara' de ad-
mirar a economa zelo do incansavel administra-
dor, to do denunciante, e pessoa proba, que si ain-
da vive, fallara' por rom. Qqando nao, sejam con
sultados seqs filhos, tuda populacao do Ja.rdji, e
os proprios.viandantes. aex-presidenl^Dr. Le?o
Venoso, que oceularmente apreciou as obras, e o
padre Ibiapiua pdem ser tambem invocados neste
ponto.
A capella do Jardim 1at: en convert em matriz
nao (eva smente como diz o meu denunciante, o
aecrescimo (Je 21 palros, mas.sim de 40, alm do
patamar com estfago sgoenor ,a 70. palraps, em
coinpriraento e largura. ^"jzr,afo-se duas torres,
secretaria ecclasiastlca, cr.emds que de bom grado, j o frontespicjo, e^ujtpSf.QOKPS ^er^vi^os, lgoos.ds
' quaes o denunciante enumera, (como corredor, e
eleycao das. paredes)
Para auxilio das obras o tbesouro cqncorreu
apenas com a qua ola de 1:0035!
Donde sahi pois o restante dodintieiro? P9C-
veotura a rao d'obra e raalerias Ocaram por
: pagar? Antes de querer entrar na copscieneia
alheia, o denunciante devia examinara sua para nao
mostrar os Mvros di recelta e despexa'd'calx
pia e mitra, onde" de nm golpe de 'vlsta'se pode
saber de todos os rditos do pi descriminados
d'ootro qualquer com a maior facilidad?.
Os toldos do seminario sao arrecadados pelo
Exm. prelado como rendimentos da'mitra, diz
anda o Oriente, sem provas.
Nao seria mais honest que o autor do. artigo,
SESSAO JDICIARIA EM 26 DE JULHO DE
1866.
PRBSDE.NCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
A. F. PBRRTTr.
Secretario, Julio Guimares.
s onza horas e mia da manha estando reuni-
dos os Srs. desembargaddrs Silva Guimares,
Costa Motia e Accioll, e os Srs. depotados Rosa,
Dasto, e Miranda Leal, fallando o Sr.. desembar-
gador Ijteis a Silva, Exm. Sr. presidente.decla-
ro a abena a sessSo.
Lida, foi approvada a acta da s,essito antece-
dente.
antes de laucar ess nodoa sobre o seu prelado,"se calumniar. Pela minha parle, eu devia estar.hoje
informasse melhor e com cuidado? O saldos do arrependido dos meus esfprc,os, si contasse cm a
seminario sao reservados pelo Exm. prelado para recompensa nes.te mupdo.
mprega-los' a bemdaquella estabe|ecimeplo, ,e Peto que resp>sla obrado cemiterio, o Sr.JIde-
qnjndb fossem recolhidos ao cofre.da mifra, que fonso nem ao menps ndica a recei(a.donde sabio a
importara?' ficariam por este facto p.er(eoceqjns a mdica qdaolia Se 3:0005, em que elle calcula a
lfa? 4 h'eeessario provar qae Ijes nao teem a obra alm dos materjaes.
applicaco devida, que s5o esbanjados sem utilida- E'facto avriguado aue as esmolas obtidas no
de, mas disto encarregamos o autor do arjigo. centro nao <\&o parajjrapdes copsas. Mas o Sr.
"Concordamos com ,d Oriente, qua s no poder Ildefonso f?z me urna rasinuaco majjgoa, que Ibe
legislativo compete langar impostos, e pedemos perdo pelo amor de Dus. Para construir a
afiancar )be que nao ignorada a leglslacao do | casa em que moro, todos sabern que nao me faltam
"paiz; mas necessario 'definir o qqe saja imposto roaasa pfayatoa, ffBjaa PwiJansia -^f
j e o que urna otferta ou bolo a favor (fas dsvaii-1 Peto* casaajeokis Mas ftlba $ Manoal Nacitertn,
das, que pode ser regulada,' segando os canonistas a do Jos da Ajeindo nao refieH daJcjtniHMmals
1 mais'acreditados, ploOrdioarlo.em maior ou menor de 205- A outra daspeza foi com as Itcancas e
quaolia, conforme as circumstancias dos agracia- actos do ministerio que tem e.-.portula consignado
dos.A lempos immemoTlaes os Ordinarios desta qa tabella, como sabe o meu deouncianie.
recebfaraoffertas pelas prov !S de T AgDrt MOto M, .us m ihai de J*-
lira Gomes. Para elles e para orna tlha de
Francisco Casado, requereu-me liceopa oavddas
Publicacoes a pedido
O Jornal do Becife de 17 dacorreote roe trans-
creveu do Jornal do Commercio da corte, urna par-
te da correspondeucia do Para' em que sou objec-
to ou alvo das despejadas mentiras do correspon-
dente do Para'para o dito Jornal do Commercio
da corte.
Carao juiz municipal de Braganca que sou, lle-
vo declarar que em meu termo nunca julgoei ques-
lo alguma da escravido.
Contra os escravos de Chaves a aeco que jul-
gnei foi de Huello de nallidades das escripturas de
doi$o mortis causa de liberdade elles feita ou
ouUirgada, e julguei nullas laes escripturas por te-
rera peoas a assigoatura de urna s testemuoha e
oulras razoesde decidir de que agora uo me re-
cord.
Quaoto a' antros pintos de aecusacao de dita
correipoodencia sao miserias que eu jolgo de mi-
nha digoidade pao responder. Aviliar-me-hia se o
contrario Uzesse.
Fique portanto conheceno opaiz. inteiro que
coocejto p le merecer de b pondente do Para' para o Jornal do Commercio da
corte.
Recife, 27 de jnlho de 1866.
Bacharel Emilio 4e Moraes Dias.
O Illm. Sr. inspector da thesonraria de fazenda
" ef^ Prv|oci, em virtode da, o. 112 de lo de jonho nliimo, manda fazer publico
que tem marcado o dla.15 de opiubro d'este anuo
para o concursd que tem da abrir nVsta thesoora-
rla, para o preeochimeoto dos logares vagos de !
e 2 confereales e offlcial de descarga da aifandega
do Rio-Grande do Norte.
Versaro ovajames.
Para offlcial de descarga! sob'e as materias de
que trata o g l de junbo de 1863 a saber; leitura, analyse gram-
matical, ortbograpbia, arlhmetica e suas appiica-
{5es ao commercio, com especialidade a' redcelo
das moedas. peso e medidas, calclos de deseonios,
juros simples e composto?, theoria de cambios e
suas applicaces.
Para 2o conferente sobre as mesmas materias
exigidas para offlcial de descarga e tois s segura-
tes : theoria de escriptnraco mercantil por parti-
das simples e dobradas e suas applicaces ao com-
mercio, traduccao correcta das linguas tngleza e
franceza ou pelo menos -da ultima, principios ge-
raes de geographia e historia do Rrasil, algebra at
as equaeoes do segundo grao, estastlca comooorrial
e pratica do servico da reparlico em que esiiver
o candidato, se por ventura ja' tormpregado; e
n'esle caso sera dispensadora exama em qu.lqner
das materias cima mencionadas em que mostrar
ter sido approvado.
E para 1 conferente sobre as mesmas materias
(dadas as mesmas exaepeoes) mais as segu u tes
sereonjetria, arepmetria, e pratica dos mqthodos e
uso dos lnstromeotos modernos de anjueacio de
navios.
Os candidatos, que oo forem empregados pbli-
cos, devem presentar documentos qua provem :
idade completa de 18 annos, isenco de colpa e
pena, e bom coroporlameoto. Os candidatos porm,
ao logar de 1, conferente, que s o p&dem ser em-
pregados pblicos, devera mostrar teruido pelo me-
nos 3 annos de exercicio de conferente em alguma
aifandega.
Secretaria da thesouraria de.fazenda de Pernam-
buco, 6 de julho de 1866.
servindo de olliciai-maior
. Maooel Jos Pinto
DECURACOES
^iia de Florida de Burray k Lanraao.
Na arerdade cousa estranha e para ad-
miar qe-este delicado e precioso perfume,
teodo sido manufacturado mais ie viole
annos, exclusivamente para os mercados da
America do Sul e das Antilhas, e estimado
por toda a populado d'America hespanhola
em preferencia todas as mais essencias e
aguas de, cheiro, s pouco viesse ser ,fl-
nalmente. introduzido pela vez primeira neste
paiz depoisxie to ar-gos annos de existen-
cia 0. affinco e louvavel promplido que
as nossa^bellas.patricias_mastraram na adop-
fo da mesma,.prova que as .-ehoras hespa-
nholas, as quaes a-preferem propria Eau
de Cologne, nao do mais que am justo
apreco delicada pureza do artigo.
1 Como um meib preventivo contra quaes-
quer imposicoes e fraudes, torna-6e necessa-
rio o pedir-se a agua genuina de -Murray e
Lariman, tendo-se \ cuidado.de examinar
e. ver vque'ditos .nomes^o acliem inswiptos
sob cada envoltorio, lelreiro e garrafa, pois
a ia|ta dos mesmos prova evidente de sua
falsidade.'
Vende-sc as, pharmacias de A. Gaors e
J. C. Bravo & C.
Arrematado
No dia 28 do corrente, depois da audiencia do
Illm. Dr. juiz municipal da 2* vara, vai a pra(a de
venda o escravo J0S0, cora 36 annos de idade, ava-
llado por oUO-3, por txrcueao do teoeolecorooel
Justino Pereira de Faria contra Joo Mauricio Car-
1 doso.
Tendo a coromjsso directora da exposico, desta
provincia,,,ero sesso de 4 docorrenle.resolvido
{transferir a abertura da exposicao para o dia 7 de
i setembro, prximo futuro, assim o fago publico aos
i ioduslriaes a mais pessuas qua wm de concorrer
. aquella testa ; prevenindo-os de que a remessa dos
productos deve ier lugar de..15 de. agosto em
diante.
O secretario iclerino.
___________Gervasio Rodrigues Compeli.
Manta Casa de .Misericordia
do Recife.
O Sr. commendador Jos Pires FeEreiratbe&ou-
.reiro desta Santa Casa, manda faier poblico, que
no dia 30 do corrente (segaoda, feira), petas 10 ho-
ras da manha, no salo da cas dos exposlos, ta-
ra pagamento das meusalidades vencidas al 30
de junbo prximo Modo a todas as amas, eme se
apre.-entarem arompanbadas das enancas, que
Ibes foram confiadas.
Secretaria da SaotatCasa de Misericordia do Re-
cife, 24 de julho de 1866.
O escrivo rate/ino,
PedroiRodrlgues, deSouza.
COMMERCIO
Caixa- filial do banco do Brasil em per-
namlni'o 1S dejuilio de I8IG
A caixa descanta os saques de seu aceite pela
laxa de 6:0/0 ao aono.'saca sobre a caixafllial na
Uahia.
Gaixa Filial do Banco do Brasil en Pornambneo
aes 13 de julho de AS66
De ordem da directora se faz sciente aos senod
res accionistas qoe o Ihesoureiro est autori.sa-i
a pagar o 25* dividendo das acedes desta caixa a
razao de 10.
O guarda-Iivros
Ignacio XucS Correia.
Wfo bnuco dCjPeraaai-
blico.
O Noto lianco .desconta letras a 9 por cent.
io auno
.ALFA^DGA.
itandimeola do da 1 a 2o......
dem do da 27...............
621:3865300
20:306,8738
641:693^038
MOVIMENTO DA..ALPANUEGA
Voiumes entrados cora faxendas...
c < com gneros....
v'olumes sahidos cem fazenda;...
f f com gneros....
87
268
7
861
------908
373
O Illm. Sr. inspector da thesouraria de fa-
zenda da provincia de Pernambuco, manda fazer
pnblico que se acU devoluto o terreno de mannha
n. 33 A, sito na ra de Santo Amaro-do bairro de
Saoto Antonio desta cidade para ser aforado a
quem o requerer ao Exm. Sr. presidente da pro-
vincia.
Secretaria da thesouraria de Pernambuco, 26 de
julbo de 1866.Scrvindo de oflkial-maior, Manoel
Jos Pinto.
Inspecc do arsenal demarinia
A lospecgo recebe pedreiros e serventes para
as obras do arsenal.
IospecQo do arsenal de marinha de Pernam-
buco 2i) de julho de 1866.
O secretario,
_^_^_______Alexaadre Rodrieues dos Anjes.
*;. Ne dia 31 do correcle mez, depois da au-
diencia.do Sr. juiz de paz da freguezia de Saoto
Aotonio, tem de ir em praga perante o dito joiz,
afirn de serem arrematados um fules e urna safra,
. de ferro, peohorados a Joo Martinho da Luz por
execuQo de Severino Antonio Pereira da Silva,
ambos os objeclos foram avahados por 40.
TribiMl do cummercio
Pela secretaria do tribunal do commercio da
Pernambuco se faz. poblico que nesla data foi com-
peleotemente registrado o contrato de sociedade
de Manoel Ribeiro Fernandes e Maooel Jos Fer-
1 reir Croz, etabelecldos nesta cidade com nego-
cio de mol hados, sob a firma de Fernandes & Croz
e com o capital de 8:2125188 rs., para o qual en-
tra o socio Fernandes com 6:3235353 a o socio
Cruz com 1:8885665, coosistete em gneros, di-
vidas activas, armaco e otcosis do estabeleci-
meoto ; devendo dita sociedade durar por esparo
de 3 anoos contados do 1 de jolho do corrente.
Secretaria, 25 de julho de 1866.
O offlcial maior,
Julio Guimares.
Descarregam hoje 28 de julho.
Barca inglezaMetcormercaduras.
Barca inglesaAdtlphoidem.
Galera fraocezaAdeledem.
Barca portoguezaEsptraucadiversps gneros.
Barca norueguenseChcnesermfannha de trigo
e diversos gneros.
Brigue auslnacpCavaer Baungarlnertitinha
de trige e diversos gneros.
Patacho naciopalCardia-charque.
Bngue portuguezLuzitano dem.
Patacho portugue? Parto idam.
Importaco.
Patacho iniHez Harvest Keen, trido do Bio
Grande do Sul, consigmdo a Antonio Luiz/le Oli-
veira Azevedo ft C, manlfestou o seguiote :
9,000 arrobas de charque. 68 barricas cora 442
arrobasde sebo coado, 300 bexigas sebo, 60 coaros
vaceuns seceos avariados, 12 voiumes com 5,C00
tainhas salgadas.
RfiCEBBDORIA RE -BBNDAS VTBRNAS l
;,RAES OS PBfliNAMLCO
Rapdimento dn dia l.a *3....... 33:8825*80
dem dodu 27..,,............. 7195353
a4.-6015633
GONSULAOO PROVINCIAL
Rendimento do da 1 a 86....... 98:7630129
.Wemdo.dik 27.................1:7215248
100:5355377
O Sr. deparado Gandido Alcofrado oJBciou com- ,j|0es9
monlcaodo no_poder, Jomar parte nos trabalbos ,orio nndo"pc^que"%"meqores do"qneTs.esyu-!
da presente .essao. ,., Udas, e nao s pode dizer que autorisados pela lei 9."'
Appellante, Virginio Barbosa da Silva ; appella- W* ^0pC0S pfSas a v d nao admira que Donados para celebrantes os.padres Tar-
do8,PCarioso'& m. t^iit^&^T^S^SS i"? ". ^rvou o pnraelrn achar-se m pro-
AppelUntes, Manoel Joaquim Ramos e Silva A- $a uier facV, tanto mais se considerara qoe ,,sa d conessor e disse aos paesjas uotvas que
Genros: appellado o Dr. Bernardo Antonio jje Men- SsofferUs, ho?SmSSuidm aao maores^m l PeillSieni dispensa de,coofi>sao. Declare, por
donSa Castello Branco. S1S0 lo HtoT*T^^liasqnando foram ripio qae pao poda dUpeosar as prescqpfioes
Aflpellanto, Joaquim Ferreira Mendes Gulma- S' VSo ratavepeso da moeda an- de pirelto.i por coqsegu.nte qoe_o segondp l.cen-
res; appellados, D. Anna Maria de Carvaloo Pin- ya ^^
,t0 e ontros- Por ora Acarnos aqu.
JULGAMBNTOS. VattU.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appellado,' ------ ------ I Qij, na malrlz, em presenja dos prenles ,<
MOVIMENTfl DO POETO
ciado celebrasse o Sacramento. Nao obstante islo,
o padre Targino fez os tres casaraentos. Mas o
. Sr. vigaru capitular, a quem consultti, njaudou
I revalida-k.s, como effectlvamenje revaltdouo.padre
Cuoha & Irmos.
Adiado a 19 e 23 do correte.
Foi confirmada a sentene.a appellada.
Appellantes, os ditos administradores; appella-
do, Manoel Antonio de Camino.
Despresaram-se os embargos.
Appellante?, os administradores da massa falli-
da de Joo Baptista Gonjalves Bastos ; appella-
dos, Linden Wlld & C
Adiado as sessoes de 19 e 23 do correte.
Foi confirmada a senleoca appellada.
vIcario FraucUco Justino Pe-
reira de Briii e teaene co-
rooei Maso el I Idef onso de Oi i
veiro e Azevedo.
Era satisfago ao publico devo algumas palavras
an.Sr. toenfe corqnet Mapoel Ildefonso de Olivel-
ra' e Azevedp, que no Diario de hoje vplta baila,
mas agora com o sen verdadeiro nome, delxando o
psendooymo de Velhnko da Feir.
Pondo de parte as invectivas, coofesso-me agra-
noivas e de oulras pessoas, sem receber porm un
real pela reyalidaclo. Decididamente o meu de-
nunciante ouvfo cantar o alio, mas nao soube
onde.
E' potra falsidade o que.diz o tenente-coronel
Ildefonso a respeto do noivo Simio Pereira d
Costa A freguezia do Jardim fot.creada era 1836,
e nao conta anda dez annos completos. Sirao
tera 28 anoos de idade, eportanto n'outra parochia,
qoe nao a do Jardim, sa devia procurar a soa cer-
tido de baplismo. Elle s pagoa-me 25 pela in
Navio entrsdo no dia 27.
Southampton e por tos intermedios18 dias, vapor
inglez Rhone, de 1,866 toneladas, commandante
Woolward, equipsgem 126, carga dlfferentw g-
neros.
Navios sahtdos o- mesmo dia.
Rio da*Prat-**barca nacienal Amizade, capito
Jos Ferreira oto, -rga assucar e agur-
dente.
Rio de Janeiro e Babiavapor inglez Rhone, com-
mandaola Woolward.
Liverpoolbarca dioamarqueza Dan, capito A.
M- Caris, carga assucar e algodo.
Observacoes.
Suspeoderam do lamarao .para West ludias a
barca .toglexa Queen of Ihe Exe, canllo Priwe,
com o mesmo lastro que trouxe de Port Brssna
Costa d" A frica,
dem para Parabyba, a barca ingleza John Henru,
capito G. T. Urocker, com a mesma carga que
truxe da Babia.
dem nara pesca pela Ilha de Farnando, o niate
americano Pard, capitSo Hossey, com a mesma
carga qae trouxe da pesca.
Correio geral.
Pela administraco do correio desta cidade, se
faz publico para Gns convenientes, que em virtude
do dtsposto no ai ligo 138 do regularaeolo geral dos
correios de 21 de dezembro de 1844, e artigo 9 do-
decreto n. 185 de lo de mato de 1851, se procede-
r o consummo das carias existentes nesta admi-
nistrado, pertencenles ao mez de juina de 186o no
dia 4 de agosto prximo, as II horas .da manbaa na
porta do mesmo crrelo, e a respectiva lista se acba
desde ja exposta,aos oteressados.
Admini.-irnco do correio de Pernambuco, 26 de
julho de 1866.
O dministiador
Domingos dos Paisps Miranda.
-----------------_^*------------------------------
-
Correio geral.
Pela ;dmnstrcao do correio desiacrdade se faz
pnblico, que em virlude da. cenvenco postal cele-
brada pelos governos brasileiro e fraocez, serio es-
pedidas malas para a Europa no du 30 do .crran-
te, pelo vapor fraocez Navarre. As nartas sarao
recebidas al 2 horas antes jda fue Jvr marcada
para a sahidMo *aaor, e os'joroaesAt 3 horas
antes.
Admioistrago do correio de Pernambuco. 27 de
julho de 1666.
O admiaisirador
Domingos dosjPassos Miranda.
TIIE A TR^
DE
S. ISABEL.
Enram-coisiBRA.
18a recita da aMigaalara.
Stbbado %&deUtAo
Representar-se-ba o muito interessante e sempre
applandide drama em 4 actos
GASPARD HASER.
Tccminar o espectculo com a comedia en 1
acto do Sr. Peona
0 inglez machimsta.
FERSONA.GEKS. 9
.... Sr.Bajmnnd*.
Gaioer, ingtox.
FeJcio.
Ngreiro.
Alberto.
Clemencia. .
Mariqoiobas.
Jolia.
Lisboa.
. Pinto.
. Ponte?.
. Sr.* Jesuina.
. > Leopoldina.
. "Heoriqneta.
Principiar as 8 horas."
^ *
\



r

.


;
f
I

Eebvel
%\


urt*4mmm****"* <-?.**fc^*iMhmp^ 186&-


r.

I




AVISOS MARTIMOS
lM III
Pare e Po -boa,a vetear 9 superior
barca portuguezi h'rmrlinia pretenda shir para
os indicado portos com multa brevidade por ter a
maior parte da seu carregameoto tratada, e para o
3oe Ihe falta, trata-se cora o consignatario Joaqun)
os Goocalve Beltrao, na-roa de-..yigarto n. 17.
COlPtSSU BIUSILEIIIA
mw
cal e ler poocos fondos : sera' vendida em lotes a
ronlade dos compradores : terca-eira 31 do cor-
rente pelas 19 hora&da manhaa na ruesoia taberua.
~ t\m DWERSO
DE
PAQUETES A VAPOR*
Das portos do aorta-e eaperado
at o da 30 do corrate o vapor
Crwtwo do Sol, commandante
1 Alcoforao, o qoal depois da
demora da costme seguir parar
os portos do sul.
Desde ji recebero-se passafgeiros. e empja-se a
carga qae aa^ior poder eoodnzir.a qoal dever sen
embarcada no da da sna chegada; encommendasa
dlabeUoIrala-alio aia da tua sabida asonar;
as paseageas s setao. recebadas na ageaciarua
da Croi a. 1,.escriptorio de Antonio Luiz de Oli-
Teira Atevedo A C._________________
GOMPANHIA PERNAMBUCANA
DE
Navegac costeira per vapor.
*Macei-e escalas.
Seguirno da 31 do correle as 5 horas da tar-
de om dos vapores da companhla. Recebe carga
ati e da 30 i enrommendas, passageiros e dinhei-
ro a frete atas-3 tidrasda tarde de 31 : escriplo-
rio da conipaahia Parnambocaa* Ponte do Matos
*__________________*----------------------
C OMIVVMIIA HIM^IIHIHA
UB
paquetes mm
Dos portos dorsal esperado
arto da 30 do correte o vapor To-
cantins, co-noaadaote o capttao l-
ente Farias, o qoal depois da de-
" mora do costume seguir para os
portos-do norte.
Desde ja reeebeoa-se pansiror e engaja-se a
carga que o vapor poder oonduzir, a qoal devera"
ser embarcada no dia da sna chegada, eneommen-
das e dinneiro a frete ala a dia da sabida as 2 ho-
ras; as oassagens so serio receidas na agencia
roa daGraz n. I. escriptorio' de Antonio Lniz de
Oliveira Azeveao 4 C
Lisboa
Vai sahlr para Lisboa em poucos das por ter
maior par da carga engajada barca________
flor (te S. Simo
para o resto da carga e passagens trata-se ce
Carvalba-aNogoefra, na roa do Apollo n. 20.
CMP\W\
DAS
lessagsrics Imperiales.
At o dia 30
do correte mez
epera-s e dos
portos do sal o
vapor franceziVa-
carre, commau-
dante Massenel,
oqnal depois da
demora do cos-
tame seguir para Bordeaux tocaBdo em S. Vi-
cente e Lisboa.
Era S. Vicente ha om vapor em corresponden-
cia com Gore.
Para condiecSes, frotes e passagens trata-se na
agencia roa do Trapicho n. 9.
Para o Porto
Seguir com hrevldade a bem conhecida e ve-
leira barca portoguea S. Manoel II, por ter gran-
de parte d* seo carregamento engajado, para o
resto da cargae passageiros para os quaes lem
magoifcos commodos trata se com os consignata-
rios M. J. Ramos e Sirva & Genro, ra do Vigaritf'
o. 11, o*o~ o capita) a bordo.
porte por Lisboa.
Seguir com brevidade o brigue portu-
guaz iEsperanca, por ter parte do seu
carregamento engajado, para o resto e pas-
sageiros aos quaes offerece excellentes com-
m>dos, trata-se com Cunha [rmaos & C,
ra da Madre de Dos n. 3 ou com o capi-
tal a bordo.____________
Rio de Janeiro
Nestes qaiaie das seguir para o Rio de Janeiro
o patacho nacional Esmeralda, lera a maior par-
te da carga prompta : para o resto que Ihe falta,
trata-ce oa raa do Brum o. 66, arraazem de David
Ferreira Bailar, oa com u capito do referido
navio.______'______________________
Para Lisboa.
A barca portugueza Grattdao a sabir com toda
brevidade por ler prompjo qaasi todo e sea carre-
gamenlo; para o resto que Ihe falta, e passageiros,
para os quaes offerece boas accommodacdes, tra-
ta-se eom Maooei Ignacio de Oliveira & Filbo
largo do Corpa-Santo n. 19 escriptorio, ou
Praga eom o capito.______________________
Rio Grande do Sul.
O brigae brasileiro Prmceza, segne cora brevi-
dade, recebe algara carga a frete : trata-se com
o consignatario Joao Francisco da Silva Novae?,
travessa da Madre de Uens o. 5.____________
Para o Ri i de Janeiro
Sesru^om brevidade o bem condecido palhabe-
te nacional PIEOaDE, capito Jos Marques Vlao-
na, o qaal lera dous tercos do seu carregamento
prorapio. para o resto que Ihe flta trata se com
os seas consignatarios Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo & C, roa da Cruz n. 1.
Deyocao d Senhora Santa
Auna najpiatriz de San-
to Antonio.
De orlen, do b-sm irniio jaia faeo^
publico que a festa de nossa heroica
padneira a San hora Sania Ana fica
transitoidaf ova quinde e aananciar
visto, qie nao pode ter logar a 29 do
eorrente por motivos imprevistos.
Consistorio da dvoeo, 26 de jalho
de 1866.
0 escrivo interino
BeHarmioodo Santos Bol'o Jnior.
LOTERA
io 0:000*000
Corre depois d'amanh
Acham-se venda na respectiva tnesou-
raria, ra do Crespo n. 15, osvbilhe-
tes, meios e quintos da l1 parte da y hv
teria a beneficio da celooisacSo polaca
(74.*), sendo a extracto no lugar o hora
do costume.
Os premios de 6:0000000 at 'OJOO
sero pagos urna honrdepoi da extraccao
at as 3 horas da tarde; e os outroa depois
da distribuido das iiotatv
As encommomia sarfo- gaacdadaa oo-
mente at a noite d vspero da extraccSo.
O tOosonroiro,
AjatonioJosRfflrliguob >Sol
Na ra da&Cruzes n. 42
vend-se,
Queijos do ultimo vapor.
Doce de gafaba em lats.
Maoleiga iogleza.
Dita franceza.
Cha de diversas quatdades.
Vioho do Porte, Lisboa e Figaeira.
Gn em latas e garrafas.
E outros muitos gneros por mais rasoaveis
presos do queem oulra qnalqqer parte.
Joio Pblfsardo de Amorim, subdito portuguex,
retira-se para a Europa. ___
Precisa-se de orna ama para cosinnar e en"
gororaar para casa de penca familia : oa roa do
Crespo n. 18, segundo aodar._______,
Quero precisar de um bom cosinheiro porto-
guez : dirija-ge a roa Nova n. 5&.
Na ra do Crespo n. 24 B, ha MM carta para
. Sr. Francisco Maooei de Signeira. '
Na praca da lDder>eodeucia o. 33, loja de
onrives, compra-*e euro, prata, e podras preciosas,
e tambero se fax qualquer obra de encommenda, e
todo e oualquer concert.______________
Chapeos de manilha branca
a 144,160.184 e 20*.
Na praca da Independencia n. 24 e 16.______
' S.
Ama
ama de leite:
Precisa-se de urna
Quelmado, por cima da loja de cera.
oa roa do
Aula publica
de instrnco primaria do sexo femlnino
A professra da 3* cadeira de iostrucejh prima-
ria do sexo femioioo da fregoezia de S. Fre Pe-
dro Goocalves. ultimameote creada pela assembla
legislativa provincial, avi-a aos pais
qoe se acba aberta a respectiva
n. 9 da roa do Vigario, onde a
Os uro. Perclllano Pe-
res rampollo e Feliciano
Rodrigues da Silva, diri-
jam-se a loja da ra do Crespo a.
17, a negocio.
de familias,
matrcula na casa
aula fu accionara'.
Pan
GAS! DA FJHLTU.U.
Aos 6:000^000.
Bllfettes garaaildos.
A' RIJA DO CRESPO N. 53 E CASAS DO COSTUME
O-abnixoissignado vendu nos seus muitofeli-
es-bilbetes garantidos da l olera que se acabou
de'eitrahir, a beneilcio da matriz de S. Jos do
Hecile, o segaiutes premios
N. 2?0i raeio biltiete eom a sorte' de 6:000*.
N. 163 tres quintos com a sorte de 1:2003.
N. J04B omo bMieW.coovaWrte de 5004-
N. 901 bilbete inteiro cora a sorte de 200*.
E on*a8 rauitas sortes de 1004, 404, e 20#,
OspoanMurns podem nirreceber teus raspee
tivos premios sernos deacootos das leisnacasa
da Fortuna ra de Crespn.23.
Acham-se a venda os da 1" parte da 1 lotera
1 (?*? beneficio da colooisagao polaca, que se
extrhira'segoada-feb-a 30 do correte.
PRECO.
Bilhetes.....64000
Meios......34000
Quintos.....14100
as lemas qoe eomprarem de 10000b
par cima.
Bilhetes.....46 Meios......24750
Quiotos.....14100
M.A1NOED MATfll3 -PI81A.
\ NACIONAL
Companhia yerat hespanhola
d seguros mutuos sobre a
vida
Capital subscripto at 15 de abril de.
1866. ib. i'2,4t2:U7JTH).
Chegou pelo ultimo -paque e fraocez Extrtnadu-
rt, D. Narclio Fraocisco de Vidal, que naquali-1
dade de sub lospettor da oorapanhia, esla' devida-
mente autorisado para o desempenlio de suas func-1
c5es. Dedicando-se principalmente a fazer con-1
tratos de seguros, e aogmeoiar as relacoes da NA- *3|j
' CIONAL dando a eonhecer as vantageos positivas S
que a menina aprsente. :*''
Iospecgao do districto (roa da Cadela o. 62), 6
de jolbo de 1866.
O inspector,
Jeronymo J->aquim Fiuza de Oliveira.
A pessoa que perden um embrulho coniendo
msicas para piano, dando os signaes certos Ihe
ser entregue nesla typograpbia.
PfrilW 'liEUlUKt r31 TE
De Mdem do lilm. Sr. presdante subnitoto do
coiiselba deliberativo, convido todos os Srs. cense-
Iheiro,parase reoairem em sesu extraordinaria,
na sala das respeoutas iees, sjbbado 28 d cr-
rente mea, pelas 6 horas da larde.
Secretara do conselho deliljeraiivo do Gabinete
Fortuguez de Leilura ero Peroarobuco 25 de
Julho de I8C6. ,
Domingos Jos de Aiaoum,
Io secretario.
OSr. Joafuim Cona Leal
n. 8 da praca da
oa litfraria
geelo que
queira apparecer
Independencia, a ne-
_i^:-X
;000 a precio de 1 V2, pelo
,l|re bypolKera nesu ci-
i-kada valar : queni: qqiier fa-
"~ca"ffa netl trfcgfapH com
Pede-se ao digoo subdelegado da freguezia
da Boa-Vista, que lance suas vistas para a taberna
da roa da Gloria n. .., onde constantemente em*
brisga-se om Individuo, por nome J... R..., o
qual valendo-se do estado de bebedice em que se
acha, insulta com palavras obscenas as pessoas que |
all transilam sem respeito a moralidade publica. |
________________ Um pai de familia.
Aluga-se o sobrado o. 14 da ra do Seve ou !
Uoio, com excelleotes commodos para urna gran-
de familia : a tratar com Manoel Gome de Mi-
randa Leal, ra da Cadeia do Recife n. 56, pri-
meiro andar.
INJECTION BROU
H;cleolea lulalllvrl PrCMErvaitra, ibsodiurait'mo a udcj que cura tem neahun addmvo. Veue-K
bu principaej botica do mundo. (Eligir a njrtrucea de uo). (M auno do exUUncia.) Paxil, cata
do icalor 11O0, koalovard Hateati, lia.
Vende-se na ra Novan. 18, pharmacia franceza de
P. MAURER & C,
VISO
SUDES.
i_eiii%o
DE
n. 7
O agente Martins levara' novamente a leilo por
despacho do Illra. Sr. Ur. joii especial de com-
mercio as dividas activas da massa fallida de Joao
Jos da silva Villar d C. e Villar & C., na im-
porliocia oe 5:1404360 rs.
Segunda-leira 30 do crreme.
Em seu escriptorio ra da Cadeia n. 9, prlmelro
andan, as U boritev ________________ v
LElUO
Da reiiaaca da rna de Hartas
eom Mas seos perteaces.
Gordelro Smica
competentemente autorisado fara' leitio da reflna-
cao cima dita com todos os pertences proprla pa-
ra principame por ter poucos fondos e torna-se
recomraendavel pela grande freguezia que actual-
mente isra. O balaoco acha-se em poder do mes-
mo geme, cojo leilo lera lagar
Segunda-feira 30 do correte as 11 horas
No arraazem a roa da Cadeia do Recife
LaHIIiV
DE
Pergoota-se de Portugal, se aioda vivo e se
esta' residindo tiesta provincia e Sr. Maneel Bap-
ttsta Barbosa Au Barbora, natural d'aquelle reino,
e que consta ter vindo para Pernarabuco depois
de haver residido per algno tempo na Baha. Pe-
de-se a este seohor ou a qaem delle poder dar io-
formaQoes, qoe se digne de as transmittir ao Dr.
J. Campos, em seu escriptorio, ra do Imperador
rt. 2, primtlro andar. ""
~ Trocam-se cinco imagens sendo urna o Se-
ohor CruciQeado, tree Jess, Maria e Jos e om
Santo Antonio de Lisboa todas mnito bem feitas,
e vende-se alguos trastes novos, tudo por commo-
do preco : na roa da Conceico n. 22.
Aluga-se o sitio da estrada de Joo de Bar-
ros, qoe tica logo depois ao da cascata : a tratar
no mesrao sitio.
Acha-se fgido de bordo do patacho nacional
Bemfica, o es ravo raarinbeiro, de naca), de nome
Antonio, eom- os signaes seguintes : rosto comprl-
do, nariz chato, beicos grossos, barba e estatura
regulares e que representa ter de idade 49 anuos:
quem apprehender dirijase a rna do Vigario n.
10, escriptorio, que sera' generosamente recom
pensado.
Precisa-se de urna ama
Iriz n. 82, segundo andar.
na roa da Impera-
n. 29.
A SABER :
Um sobrado de nm andar e soto com dous
armazens na roa do Apollo n. 8.
. (Jma casa terrea coro tres porta de frente a rea
Imperial o. 16. .
Terca-felra 34 de jolbo.
O agente Pinto legalmeote autorisado fara leilo
dos piedios cima meucionados,edicados emboas
mas, as 10 horas do dia cima dito em sen escrip-
lorio a tua da Cruz o. 38.
LEILAD
De urna taberna.
Terca-faira 31 do earrento.
O agente Peatana lagalmente aatorisatofar*
ietlao por coata risco de qnem perleaeer da ar-
roacSo, gaz, gneros e mais utencllos e-aieate*
na taberna sita na rna do Rantel n. 39, a qaal
proprta para um principian^ por ser em bom lo-
PERFUMERA da casa oger
Boulevart Sebastopol, S6, Parlas.
Dex medalhas, a condecorado da Legin
dhoaneur e a grande reputacao que tem Ihe
dada publico, taes sao as recompensas que 01
servicoi prestados a industria merecer a
esta imprtanla casa desde ana fundacao em
1804.
N'um sortimenW de maia de 500 artigos,
u pessoas elegantes escolherao os segninles:
ROSEE DU PARADIS, extracto superfino
para lenca.
POMMADA CEPHALIQUE contra a eal-
vkia.
AGUA VERBENA para o toucador.
OXIMEL MULT1FLOR.
VINAGRE OE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRGINALE de beijoim.
ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
Jou venci.
creme labiale de sueco de Rosas.
POMMADA VELOURS para amaar a
pelle.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicada u damas americana*.
SABAO de bouquet de Franca.
d* de flores de alcea rosea.
d* de flores prmtanieres.
d* de bouquet do outono.
d* de perfumes exticos.
d* aurora, dedicado aos dedos cor ae
rosa.
d* de Aeres das montanhai.
d* de cheir de foins aoweanx.
d de bluets cheirosos. -
d* de althea balsmica.
4 diapr, caixa rica, fantea pari-
sieoee.
Precisa-se de um cosinheiro para orna casa
estrangeira, porra que seja aciado do seu traba-
Iho e que emenda perfeitamente de seu offlelo :
quem quizer e esliver nestas condiegoes dirija-se
a ra do Trapiche n. 36, escnptprie de Matheus
Au.-tiu & C, das 10 horas da manhaa as 3 da
urde._________________________
O Sr. Domingos Jos Antonio de Soma tem
carta de sua familia : na rna da Cruz n. 36.
Aluga-se urna raetade de casa com pr rto
na ra das Cinco Pomas : a tratar na roa de San-
ia Thereza junto ao n. 20^___________________
Desappareceu da fabri-
ca de caldeireiro da
. ra do Brum
O menor de nome Graciano aprendiz e
caldeireiro com os signaes seguintes: cor
parda, idade 12 a 14 nnos, corpo regular,
qoando falla apressado gagueja, levou ves-
tido alga e camisa de riscado azul com aue
se achava notrabalho, cujo menor orpno
e foi entregue pete lita. Sr. Dr. jaiz de
orphSos a um dos socios do estabelecimento
e desde ja protesta-se contra qualquer pes-
soa que o ver em sua companhia.______
Jos PTda Gttnha Si Filftos sacam] so-
bre Lisboa e Port, ra da Cadeia n. 24,
escriptoio.

PILULAS de BLNGARD
,A IBDDBSTO DE FERRO INALTIAAVBL
Approvadas pela Academia de-Mdeciiia de Parn:
ACIORISiDiS PELO CONSELHO MEPICSX te S*W-tIEl BGO
F EXPERIMENTADAS NOS HOSPITAES DE TRANCA, DA BlJhC, D* ItltANDA. DA TUDQTnA, BTC.1
tlenfoc* honretai nos Eipot(oe$ Unii/cr(tict Ue Ktk-Vbrk, 1853, dePa*u, *Sm>.
Esta PRiHas envolvidos n'um carnada resino-balsamica de in teutiidade excessiva, lem
avantagera de serem inoltetarels, em sitior, deum peqoeno oliirac, e de Ba6 cansare os
orgas digeslitos. Gozando das propriedadtw i Ioo e lo MxaXQt ellas oo?em prijici-
palnietiie as afleccos Chlorotictu, Estrofwtcsai, tub'erutotat, Cano ojaj, na leucorrhea,
amenorrhea, anemia, etc.; cnlini, ellas offereecin'as ]waios nma medicacadas malaeiwr-
gicu para modificar as conslituicoes lymphaiicas, fracas ou debilitadas.
A. *. O Mtloret* de ferro impuro oa alterado um madica-
aaento infiel, irriunle. Cono atora de pureza e i'e auiiienridailc dos
erdaiielras Minias de Blancard, dew -e exi)!*< W
rata reacllra eoowa arma, aqui reproduilda.que .-cacha na p.irle
inferior de um roalo vera*. ee -e *ie Araaaa -te etu Maa al VharaoaeU. PhermaetaUe, roa *owjrf>, 0: Parf.
=
m
DEPOSITO DE GALADO gj
FIBRICADONA CASA DI DETENGO "
Raa Xova a. i.
Ahi se encontraro obras de di-
J vertre rjualidades, e por prego moi
' diminutos, a relalho e em porces.
)8| S se vende a dinheiro.
WMWKkMWM WMMWW&
DeseJU-se Wer'Se'eilte'nesra cldadeou rrrra",
dalla o Sr. Aiexandre-fJortW Da?, natorai tW \fjil1
Real de Trai dos Hoott*:' na"+tis di MioV d"
Deus n. 18.
Precisa-se
do Rangel n. 9.
....... ,ii mi ""'
de urna ama : na padaria da raa
Preeis
tema* da
dadg eiu,
zer ste a
as raiciaes r>. A.-H
Silva Ramos, merheo
pela unversidade de tioimbra, d
consulta* em sua casa das 9 as
11 boras da nianhaa, e das 4 as 6
ta tarde. Visita os doentes em suas!
casa* regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serSo' soccorridos em
qualquer occasi5o. D consultas aos
pobres que o procurarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manhaa,
Tem sua casa de sae regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
, apropiados enellapratica qualquer
' opperacjro cirorgica.
Para a-casa de sade.
Primeira ctasse. .3,5000 diarios.
Segunda dita___30500 >
Terceira dita .. 25000 >
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servicos que
tyn prestado.
O proprietario espera qae elle
continu a merecer a confianga de
1
t
i
VIVA 0 PRflfiHESSO
Ao systema mtrico decimal
Lei d. 1137 dt 21) de junk i de 1862.
Art. 1." O actual syuema de pe.-osa medidas se
r substituido en todo o imperio pelo systema m-
trico fraocez, na parte correspondente as medidas
meares, de superQcle, capacidade e peso.
Art. 2." E' o guverno autorisado para mandar
vir da Europa os necesarios padrdes do relendo
ystema, sendo all devidameole afendos pelos pa-
drdes legaes.
i. t> systema mtrico substituir gradualmen-
te u actual syl.oma de pesos e medidas em lodo o
imperio, de modo que era 10 annos eesse ratera-
mente o oso legal dos anligos pe=o< e medidas,
2 Do ante.este praso, as escolas de instruc-
'q'&o primaria, Unto publicas como particulares,
- comprebendero uo eusino de anthmctica a expli-
cago do systema mtrico comparadocom o systema
de pesos e medida que est actualmente em uso.
Xrt. 3. O goveroo,.., poder impr aos infrac-
torrs a peoa de priado at um mez, e inulta at
lOOsVXJO.
Atten?o.
Cbegaram a ra Nova n. 38, vredos de Pars e
all devKlaroente ateridas, as medidas mtricas de
que trata o 2 artigo da lei cima, e venden se por
prego cvmmodo ; tatnbem se vende a bem conhe-
cida obraNojSee do Systema Mtrico, por Jos
Antonio Gomes Jniorcoroprehendendo as preci-
sas ea.plicac.5es do mencionado systema e tabeas
comparativas da converso das medidas de um
sysiema as dooutro, na con(ormidade proscripta
pelo f do att. A* da cilada lei.___
Precisa-se de urna cosioheira para casa de
familia : a tratar na roa da Uaiao n. 48.
qseja-se fallar com o Sr. Jos Colombrino
de Arauje Pima seohor do engenho Castor; no
- largo do Terco venda n. 4._________________
Precisa-se de urna ama para comprar e cozi-
nhar : na roa Direha n. 2, Io andar.
O Dr. Raraaug medico operador e ocu- j<
lista estar>eleceu seu consultorio proviso- ^
no a' ra da Cruzn 25, onderi consol- $H
(as to.los os dias.das 10 hor?s da roanha i
as 2 da tarde ; o l)r. Kamaug exerce
igualmente tamo a medicina como a ci- J$J
rurgia, dedica-se porm com especialida- 1
de ao tratamento e cura das molestias 2
dos olbos, ouvidos e das vias urinarias, jajl
is$M* mmmmmmmm
", Precisa-se de ama ama para casa de ponca
familia : na ra da Penba n. 23, 2 andar.
;,que sempre tem gozado.
Irmandade da Seah ra Santa
Auna.
Pelo presente eonvidasi aos irmos da irmanda-
de da Senhora Santa Aooa, erecta na Igreja da
Sania Cruz a comparecerera domingo 29 do cor-
rente as 9 horas da manhaa, para em mesa geral
proceder se a eletco o;ue lem de foncei&nar no an-
no correla de 1866 a 1867.
O secretario
Francellno Eleuttrio Ferreira Chaves.
HIU-II Alf^A.
O bacharel Jorge Dornellas Ribelro Pessoa mu-
dou a sua residencia para a ra de Santo Amaro
a. 14 (freguezia de Santo Antonio ), onde pode ser
procurado.______________________________
Precisase de 2:000$000 por 4 mezes com ju-
ros rasoaveis, dando-se por garanta parte de um
predio, que val mais do que a qnaotia cima e tres
escravos mais : quera tiver e quizer fazer este ne-
gocio annunclepara ser procurado ou v a ra do
Livramento n. 38, qoe ahi ter informeeges.
Fab %cx de cddrei'O
h raa imperial _-. 154, 456 e |58.
-GAR1r\UX, DE LAILrfACAR & C.
\mm francasi
IUJ_< DO CRESPO N. 9.
Livrcry nacionaefi e estraageires.
Itelitfto, dinit, /tttrotera, MHN
Papetoria, oojeets para'esoriptorio;.jj
Papis pintados para forrar casas,
asignaturas para us jornaes 6sT~
|ropa-.
- Precisase de um eeerave moco, oa de maia
idade. porm forte Dar o sarviee diario de uraa Aluga-se n
o tiver nestas condicSes e quintal c<
Nao se leudo realisado o leilo da fabrica de
caldeireiro do casal do fallecido Sebastio Jos da
Silva, o agente Cor-airo SimSes competentemente
autorisado recebe propostas para a venda da mes-
ma fabrica, consistiudo em machinas, metaos,
obras para acabar, tornas a nteoeills, conforme o
inventario que o masma franqueara ao preteo-
dentes, at o cha 31 do carrete m, quando ser
effectoada a veajd i a qoeen mais fler. _____
0 Dr. Gustaro Adorpho Wlbaum
tem abertosu consultorio medico na roa
da Cadeia ti. 36, segando ai dar, casa do
litb'ographia Caris, e d consultas todos os
dias das 6 as JO 112 horas da manhaa e das
9 at as 6 horas da tarde. Cbamados por
escript) podem entregar oo primeiro andar
da mesma casa, no escriptorio do Se. T*
vares de Caris. Tambem aceita chamados pa-
ra fora da cidade.
Precisa-se urna preta escrava para servigos de
casa e m: na mi Diretia n. 147.
_ ._ -----
Precisa-se de ana ama de leite : na ra do
'Pires n. *4.
A Previdente.
Tend de retlrar-rae rfesta provine ao vapo1
ifaanttia; -oiimaeneate a etu vWfem para a!
do Cear, Hata-iio-a Pee, pralno a todas as
pessoas que qu*rem fawr Inscrever os seus no-
raes fla lista dds subscriptores dProvidente
que podem dirigir-se aos Srs. M. J. Ramos e Silva
dtGenro.Darnado Vrgaeo n. II, os quaes por
obsequio ao annunclaale, daaao odas oe eselareci-
meoto* qae se desejarem e prospectos gratis a
juera os pedir. ,
Pernambuce) t de jnlbo a low.^
O inspector geral d Providente,
Jos ferrelraviieaUaho.
2 quarfos,
JHUBEBV
A jurubeba urna das substancias medi-
camentosas, que-pertencem ao reino vege-
tal, e pertence classe m toacos e des-
obstruetites, sendo eoapregada com vanta-
gem contra as febres intermitientes acom-
panhadas de eiigorgitamenio de igado e
bago. Ella tem sido applioada cum incon-
testavel proveito contra a anemia ou chloro-
se e hydropesia, catarrbo da hesiga, e es-
mo para combater a menstroiigo diflTcil,
resultado da mesma anemia- ou chlorose.
Extracto alcoolico de jurubeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintura'idem de idem
Xarope idem.
Vinbo idem de idem.
Plalas de extracto idem.
Deposito, pharmacia de Pinto, ra larga
do Rosario n. 10.
JURUrtEBA MACHO E FEMEA.
Debaixo da 'ienominacSo dejorubeba
nascem nos sitios arenosos do Brasil dous
arbustos do mesmo genero-, mas nao do
mesm i sexo. Ambos crescem com lindas e
frondosas folhas, ambos produzem bagos
gramneos reunidos a'^maneira de cachos de
uvas, pendentes de um peduncilo curto. O
primeiro, isto o macho, pouco menor
do que a fem?, apenas cresce at altura
de um homem, tem folhas menores, nao
muito sinuosas, mas recortadas, com talos
guarnecidos de a'guns espinos.
as extremidades dos ramos produz peque-
as flores como que juntos em forma de um-
hella, de cor lctea misturada de azul celeste,
as quaes representam exactamenie urna es-
trella de cinco anguios e constam de urna-
i corla, modelada e como dividida em
outros Untos tringulos, sabindo do centro
cinco eslames, ou filamentos, de maneira
que ao longe tomar-se-hia por urna flor de
borragem. ,
O segundo, mais alto, mais espinhoso,
tem folhas maiores, cobertas de pello pela
parte inferior, elegantemente guarnecidas
de espinos, recortadas de um verde vivo,
tetido a mesma flor que o macho, porm
mais ntida.
Ambos, em virlude do uso quodiano da
medicina, sao bstanle conllevaos as phar-
macias. Em verdade, suas folhas e sueco
sao emaregadu parniitrar, cmo tempe-a-
rantes, e curar as feridas e ulceras, e mui-
to favorecem a cura dellas. Posto que as
folhas e raizes lenham um sabor amargo co-
mo a chicorea e a fumaria, todava difcil-
mente poderam ser c'assificadas entre as
drogas quentes. Sobresae principalurente
era virtude e fficacia, e mais amarga a
raiz, com parlicularidade a do macho, que
consta de partes, mui tenues. Por certo o
wsimento Oeste faz despedir a ourina retida;
e applica-se moita vez com feliz resutado
contra as obstrueces do flgado da prsta-
ta em lu?ar das raizes apperientes.Sua utili-
dade e excellenca so taes, que nao s pelos
doutos, mas tambem pelo povo rustico
procuradaje contemplada entre os remedios
maravihosos.
(Traduzido do latitn de Pisn e Marcgrave.)
Trocam-se notas da-, catoas liaes do bauco
do Brasil, com descont razoavel : na praca da
Independencia n. 22.
PIPIS PMUIOS
Sortinientb de papis piolados e
lindas guarnicoes para forrar casas.
N v LlVR\ftlA FRANCEZA.
N. 9. Raa do Crespo N. 9.
^arirar^
Mudanza de residencia
O Dr. F. ~orteHii, medico opera-
dor pela ftteuldade de P.iris, transferio a sua resi-
dencia do largo do Carrao para a rui Nova n. 46,
primeiro andar, onde continua a eiercer sua pro-
flssao esfeeratmeate-aas molestias de olhos, das
vias urinarias e de pelle.
CorrnrCas -todos os'das das s 10 horas da
"chamadosoof escripto na sapraflir casa ou
na oftcMUei* fraaeeia da mesma rna.
Aluga-se mTsTior^. J>? do Manuinho
perto da igreja ; com grande pasa de vivenda, co-
estribari ehir, qWrtofrpWfettOr^ pVetos, tan-
que eoel*e baaheiro, monas arvores de froctos,
grande balxa de capim : a tralnr no mesrro sitio
com a donaa-aenhora viuvaCarvaibo.
Aloga tambem a mesma senhora um terreno
grande proprio_para planta de capim, tendo sahida
pela "
na pratica
itta '-' : na
ortica de
, -Vis-
para urna casa de
Santa Rita o. 33.
I escriptorio b.'56, que achara eom qnem water. gai, lado lateral.
j jf-o |


alarlo de rerMMUe .. abitado 99 de Jada* m
1866.
~4

AGUA FLORIDA
CONSULTORIO MEDICO-
MURRAY & LANMAN
A agua florida de Murray Lanmacd
olbada como um artigo- de perfume, nao
tem podido ser igualada pelas preparacoes
as mais custosas: conserva sen aroma, co-
mo se formasse parte da prenda a que ella
se applica.
Sua efficacia tao delicada, como elegan-
tes sao sens multiplicados usos, qur fieja
empregada como artigo de teucador, qur
no uso do banho, ou como suavisador da
pelle, depois que se tenha feito a barba;
j para limpar as gengivas ou aromatizar o
balito.
D suavidade, brilbo e elasticidad* *&
compleicoes, depois de se liaver lavado.; 1-
livia a irritacSo de erupcSes ordinarias; faz
desapparecer o desagradavel aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casta de ebulicoes, e d vigor e frescura a
parte onde qoer que se applique. Sua efi-
ciencia e elegancia sao igualmente infalli-
veis nos casos em que seja preciso applica-
la como estimulante e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
ferme, assim como um antidoto excellen-
te para os desmaios causados por cansaos
ou suffocacao. Preparada nicamente por
Lanman 4 Kemp, Nova York, e a venda por
Gaors & Barbosa.
JoSo da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernamonco ra da
Craz n.22em casa de Caros
Thomaz Teitelia Bastos, vai para a Europa
tratar ce sua saude, e deixa por eos procurado-
res : em priroeiro lagar a seu mano Domingos
das Neves Teixeira Basto/, em segundo ao Sr.
Antonio Jos Leal Res, e em lerceiro ao Sr. com-
mendador Antonio Jos de Castro.
DO
DR. PEDRO DE ATTAHYDE LOBO HOSCOSO.
WKIMCO, PAR1EIRO B OPERADOR.
Ra da Gloria, casa do fundao 3
O Dr. Lobo Mosooso d consultas gratuitas aos pobres todos 01 dias das 7 s lt
aeras da manhao, edas e meia s 8 horas da noite, excepcao dos das santificado!.
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ba sempre o mais appropriado sortimento de carteira
tubos avalaos, assim como tinturas de varias dyamanakaces e pelos precos seguintea
Carteiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. -240000
de 48 todos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedio
que se pedir.
Um tubo a valso ou frasco de tintura de mr'a onca 10000.
Sendo para cima de 12 custarao os preces eatabelecidos para as carteiras.
Ha tnbos mais pequeos cada um a 500 rii.
LITROS.
A melhor obra da bomeopathia, o Manual de Medicina Homeopatbico do Dr. JarS
dona grandes volumes com diccionario............ 2O0OOH
Medicina domestica do Dr. Hering......... 100000
Repertorio do Dr. Mello Moraes..........* 60000
Diccionario de termos de medicina........... 30006
Os remedios deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensam por
I tanto de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
i verdadeiros, enrgicos e "tiradores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos di
i wdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacao, tintura dos mais acredi-
S tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparado, e portanto a maio>
energa e certeza em seus effeitos.
Casa de saude para escravos
Recebe-se escra?os para tratar de qualquer enfermidade ou faier-se-lhe qualque
operaco, para o que o anounciante julga-se suficientemente habilitado.
O iratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica,
fanecionando a casa ba mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito.se ni<
pode duvidar, q :e podem ser consultados por aquellos que desejarem mandar tem
doentes.
Paga-se 20 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 10500. .
As operaces serio previamente ajustadas, se nao se qorzerem sujeitar aos precoi
razoaveis que costuma pedir o annnnciante.
AO GRANDE S. MAURICIO
PROCESSOS API IH I li/OAltOS
Tinglr, limpar e lastrar a vapor.
F. A. SAUMRE & C.
29 Ra 7 de setembro 29
Defrtiteda roa ova do Ouvidor (Rio de Janeiro)
k iu8 Proprietarios deste estabelecimento, o primeiro no sen genero no Brasil, por
trafcalnar com as machinas mais aperfeicoadas para tingir e lustrar, de que se-faz uso na
Europa, eajodados por alguns dos melhores officiaes de Paris e Ly3o, podem assegu-
rar i seos freguezes urna perfeic5o no trabalho, a qoal senJo pode chegar pelos nroces-
sos ordinarios. --*
iu Iin?eiD*,avam' limPam e demofam com a maior perfeicSo e brevldade qualquer
quatulade de fezendas, tiram nodoas e limpam secco sem moldar as sedas e as vestimen-
tas de senhoras e de homens.
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companhia Indemnisadora, estableci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seu* carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias :
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Atten^ao
Rogase a quera qaeira prestarse ao enslno das
materias exigidas para o concurro de ofScial de
descarga, a' saber : leitnra, aoalyse etc, arithme-
tica e suas appIlcaeSes ao comme'icio, cora e.-pe-
cialidade reduego de moeda?, pesos e medidas,
calculo de descont, joros simples e compostos,
theoria de cambios e suas apphcacSes ; deixe na
typographia desle Duuio o seu no'aie e o de sua
resideocia, para ser procurado.
O Peitoral de Cereja^
DO DR. AYER,
l'AHA A CLT.A P.ADICAI. B CES-
TA o da gerenta, tosses, constipaces,
BroncUito, asma, rieluxoa, roqui-
dio, Coqueluche, angina, Dipthcria.
Este xorope peitoral i o resul-
tado de longos annos de estudo
por um dos primeiros mdicos da
America do Norte, e de experi-
encias minuciosas nos principad
hospitaes do mundo; reOlUdo pelos mdicos mais dlstlnctos
ueste sceulo na sua clnica particular, portento > digno de toda
coulianoa, 1, por ser eficaz, alcnficondo eom urna certeza infal-
Ivel o ossento da molestia e arrancando Ihe as ralzcs, assim
dando aos orRos aflectedos urna aocao natural e ai: a, por
ser innocente t appiicaval a qualquer pestvu de qualquer idade
ou sexo, ao liomcm robusto ou crianca da mais tenra Idade,
cada frasco sendo nccompanliado de dlrrcccocs minuciosas:
3*, e ultimo, por nao ter um rumedio secreto, pois qualquer med-
ico ou pharmaceutioo pode obter a formula da sua composlcao,
diriglndo-sc pessoalmente ou por carta ao agente geral, H. M.
Lase, a run Dlreita No. l, Rio de Janeiro.
Mnitos casos que tinho zombado de todos os recursos
da -ciencia tem sido curados radicalmente com o uso do
Peitoral de Cereja.
As pessoas atacadas de tiese, deflexos, Dr da garganta,
Bronchite, asma, etc., e ouiros >rra plomos da taita prima-
ria geralmente fazi;m pouco caso do seu padecimento at
que seja tarde parr. cura-lo. Nao descuidis d' urna tosse
porque agora parece de pouca importancia ; urna tosse
descuidada chega n ser el roica c induz a fbrmaco de
Ttiliercuttm nos pulincs.
Nenhuma caen de familia deve estar sem um frase
dste xarope i mo ; pois nos ataques repentinos de
Angina, de Croup, c nos paroxismos do Coqueluche; ou
test* eomprula a que csto sujeitas as enancas, nao ha
tempe de chamar um medico, nem de fazer remedios, e
este xarope alivia immediatamente c pe o filho querido
sao o salvo, lora de perigo.
Aa molestias qne esto ao alcance daa virtudes curativas
do PEITOBAL DE CJSBMJA lio
Defluxo, Toswii, Auna, Esquinencia, Bronchite,
Coqueluche, Toase ferina ou convulsiva.
Boquidao, Todas as molestias do peito
e garganta. Consumpcio dos Ful-
zaim ou Tsica pulmonar.
Acna-sc em todas as Boticas e Drogaras do Imperio.
BOTICA E CONSULTORIO H0ME0PATHICO
DO
DR. SABINO O. L. PINHO.
Rua ISova n. 43 (loja de marmore.;
A experiencia tem demonstrado erm a maior evidencia qne os medicamentos bomeopatblcos
preparados por meio o agitador dynamico sao os que deseuvelvtm ac^o mais prometa, mais segura
e mais efflcaz
ET sem duvida polo conhecimento denles resultado- qne constantemente recebe esta botica en-
commeadas do Rio Grande do Sul, do Rio de Janeiro e da Bibia, apeiar de hav*r nessas provincias
mui bem sorlidas e acreditadas boticas, d'onde se poderim ulve obter remedios mais baratos, alten-
dendo as despezas de porte. -
A seguridade daaccao dos medicaraeotos assim preparados se manifesla al mesmo quando os
glbulos se acham redaridos a massa.
Boticas de 24 tubos.....185 a 2Q
a de 36 tubos.....io a 30#
> de 48 tubos. .... 33,5 a O*
> de 60 tubos.....\b& a 5*
Caixas de medicamentos em glbulos e tintnras. .
De 24 tintaras e 48 tobos. GO a 70*
36 s e 60 tobos. 75* a 8
48 > e -88 tnbos.. 935 a iOOJ
.60 e 110 tubos. US* a 120*
Vende-se igualmente o THESOURO HOMEOPATHICO, obra essencialmente popular pela clareza
com que ensina a conbecer as molestias e a empregr |os remedios (2a edicao) 20*000.
O Dr. Sabino O. L. P. d consultas todos os dias atis desde 11 horas da manha at 2 da tarde.
Das 2 horas em diante visita os enfermos em seas domicilios.
Em casos argentes e repentinos as consaltas e visitas serio feitas a qualquer hora.
As consaltas por escripto serao respondidas com a maior brevldade, precedendo sempre o lem-
po necessario para maduro exame e reflexo.
LOJA
I
DA FRAGATA AMAZONAS w
. 5 Kua do Quciiiiado d, 5,
de con^nrnnl?,*^^368' Part:ciPan?a tods os seus amigos e freguezes, qu receben,
obiectos p aP E.I?08 (rapres d3 EurPa' 8rande wiidissimo urtinenlo de
wSondpJt rHl,d!; e bcBr*-aSim hornos proprios para casamentes, poisqaeseus
SSSr^SrW^'^1!* eLndeS' naesc,ba deu,es merwdorias tem
merecido approvac5o uas encaniadorss Pemambutonas.
as cre.VanSH0Ccb?ndehreceberPl0 ,ll,no vaPor rande variedades de sedas de todas
Jouvio)'^aftt? reCebf, P0; ^osos vapores luvas de pellica, (doafamado
mnSiihnrlrtii .J ih"^ eoIIorl,da" de grailde novidade na Europa, vestidos de
de e m?.d^ Sn!8^?'' \ 8"Cda t0n' dil08 de PPe,ina ^uito chiques, ditos
tondas elT(gS JW riJ0'SSTs.cortDados bordadosa Pnt0 dechet, ro-
So oentl' ?r. "if ^' ?,taS de a,god3' cM<* & gPour de seda, e de al-
mmhas^i^. ?. phaDtaS,a) enfei,es para ditos' manguitos bordados e
Steim^^^'^*^** PfraJaDfcllas com mui lindas paisagem, pre-
r tas dPSh Z,J0iS i padT% cliaP0S de Pa,ba enfeitadosiielas n3Em*S
or dn S .r T'M bordados finos"de differentes larguras, riquissimos cintos
^Sti^^^vdlia?U'florio Damesma fi^) baloes de hastias d'ao ameri-
de sol Tlt ?afD;' tap Para guarnc5 de sa,as Padr5es moilo Mos, chapeos
Mara Pa'^f paraJenborasA d,los Pa" hornera, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
alrinh??^?^? *? t PertenCeS Para menD0S de escolla' 8aias bordadas
Oria e rft? di i&, bordadas^osto ovo) chitas escuras e claras, imdapoles, cam-
SnhPirn S trf? ? V fS de laPete P3" viapem, ditas de vaquetas para guardar
estabeecimeto qUe e Venden? por menos prec 1 em OQ'ro al^wr
Riquissimas flvellas de chrystal para cintos.
Meios aderecos de chrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneirasdeguthaperche para chava.
PH0T0GK4PH4
ARTSTICA AMERICANA
RUA DO IMPERADOR N. 38.
Artista americano
Artista americano.
Artista americano.
Artista americano.
RetratosRetratosRetrau s.
Em porcelanaNiepcotypie.
Em lencosArchrotypie.
Em vidroAmbrotypie.
Em metal=Daguerreotypie.
Em papelTalbotypie.
No grande salao da rua do Imperador b. 38
No grande salao da roa do Imperador n. 38
Neste estabelecimento tiram-se retratos
em todos os aystemas, com asseio e promp-
tidSo, desde as nove horas da manha
ate as cinco da tarde ; assim como tem
sempre a venda grande sortimento de cal-
as finas de diversas formas. Quadros
ovaes Passepartouts e todos os mais ob-
jectos e productos chimicos, relativos a ar-
te e recibidos ltimamente dos melhores
fornecedores de PARS e Nova York, tendo
de tudo, para todos es gostos e para todeg
os precos.
Salo da rua do Imperador n. 38.
Salo da roa do Imperador n. 38.
8 Companhia fidelidade de' seguros 5
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGENTES KM PEKNAMBl'CO
Antonio Lah de Ollveira Atevede k C,
competentemente autorisaios pela direc-
tora da companhia de seguros Fidelida-
de, tomam segaros de navios, mercado-
ras e predios no sea escriptorio rna da SS
Cnn n. 1.
O Dr. Carollno Francisco de Lima San- *fi
Stos cootica a morar na rua de Impera- 2?
der n. 17, segando andar, tendo alias sea
galjiucte de consultas medicas, logo ao jO>
entrar, no primeiro. H
O mesmo doator, que se tem dado ao
estado tanto das opera$5es como das mo- fr
| lestias internas, prestase a qualquer <;ba- -
a mado, qoer para dentro quer para fra
O da cidade.
DE
DE
J. VIGNES.
X. 55. RUA DO IMPERADOR W.
55.
FABRICA NACI AL, JL VAPOR
99 RUA DU MONDEGO 99
Deposito principal na rua Nova n. ,o loja de relojoeiro.
Delouche dono deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico que tem
montado urna machina de fazer gelo, e que sua fabrica de chocolate poder fuoccionar
sem interrupc5o, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate tem organisado
um servico de carro, que andar em todas as ras da cidade, os compradores poderlo
chama-lo.
PRESO.
Meia libra......... 400
Urna libra......... 800
Urna arroba........ 194000
GELO
As pessoas que qnizerem gelo para soir ou bailes, podero dar suas encommendas
ao caixeiro da casa, ou na rua Nova n. 50 aonde. lem um deposito As pessoas mora-
doras nos arrabaldes da cidade qaerendo levar" gelo pela manh5a, po-'erao deixar um
caixSo na taberna junto ao portSo da fabrica, que acharo na volta suas encommendas
promptas.
Na mesma fabrica fazem-se cadeiras franceza de todas as qualidades, e vende-se mais
barata que aquellas que vem da Europa.
**!&<****. fabrics s5 oje asss conhecidos para que seja necessario insistir sobre a
sg ,r!sa.?r ssss S :?^~ Bi
tiss.mos para o clima deste paz ; quanto s vozes, sao melodiosas Btautii*TMTissZSiar?
veis aos ouvidos dos apreciadores. ^ur ,,su "Jane agrada-
Fazem-se conforme as encommendas, tanto nesta fabrica como na dn *orrespoBdente de J Vignes, em cuja capital foram iy5&!^?ftJ^ S0C0
^o mesmo estbeleciraento se achar-sempre am explendido e variado oniSeSS?de mS'icaa do
Celh0reSSTcodmmSraarve.r barmnlCS 6 PaaS bonicos,^oVdo^eS or
O NOVO DESTINO
DO
Pilulas Catharticas do Dr. Ayer
CURAO
Prlzao de ventre. Indigesta, ContUpocoo, Hhev-
matUmo, Hetntnorrhoidas, Dr de embeea, A. Xerral-
gim, mal do 'itttmgo, F.nxaqueca, mal do ligado,
Oastritr, Febre yattro-hepaUem, Lombrigas. Erysip-
ella, Ilydropsla, Incremento do baeo.
molea'ia que provm do
Todas as
Quinino.
nao exeesalTO da
0 melhor purgante at hoje conhecdo.
Estas pilulas atsucaradas sao puramente vtgitaes.
PB0O E :?UBIFICAO SEM XZBCTOIO.
A renda em todas as Boticas c Drogaras do Imperio.
AOEJTTK EIAL,
H. J. LAJm, Boa Dirclto So. IB,
Sio do Janeiro.
Vende-se em Pernambaco:
na
OPERi(ES
DE *
OLHOS. OUVIDOS E DAS VAS OMINARAS.
i ,a j**11".^'* med,co Perador e oculista, membro titular da Academia
Imperial de mejicina do Rio de Janeiro, faz sciente-, ao respeitavel publico que estabe-
leceo seu consultorio a rua da Cruz n. 23, onde ser encontrado, todos os dias, das 10
horas damanbSa as duas da tarde.
Por meio de um engenhoso instrumento de dilatarlo uretral, e pelo systema do
finado Dr. Peixoto, e Dr. Ramaug cura instantneamente, os estreitamentos do canal da
uretra; este methedo novo foi posto por elle era pralica na Corte em col.oboracao com o
su collega e amigo o finado Dr. Peixoto, e depois darante os quatio meze* da sua estada
na Capital da provincia de Minas, onde o Dr. Ramaug operou quaiorze enfermos aue
acham boje no mesmo estado de desembaraco, que no dia da operaco; a dor tao
pouca que mirtos nao presumem ser operados, quando j est desobstruido o canal
Os jornaea da Corte e depois o jornal Minas Geraes do anno passado tem publ.-
cado um grande numero de curas, tanto de olhos (operaces de cataratas e de papilla
artificial) como de estreitamentos do canal da uretra, effecluadas pelo Dr Ramauf
convida elle portanto as pessoas que precisaren recorrer ao seu limitado prestimo, para
apresentarem-se quanto antes consulta-lo. Cura tambem varias desformidades do carpo
taes como, ps tortos, olhos vesgos, beico rachado, etc.
A quem iuteressar-se
Jos Coelho Garbosa tendo chegado a esta cida-
de onde continua no exercicie de sna piofi.-sao,
dedicase com especialidade a ensinar a mnsica
23 Largo de Terco 23.
Joaquim S. des Santos, dono desle bem softido armazem de molhados, participa
ao respeitavel publico, e principalmente aos amigos dobom e barato, que est resolvido ^'oraicoTsaVe1ra.dad0 cora ?ol,cilode 0 -
a diminuir os seus gneros por muito meos do que em outra qualquer, por tanto espera o mesmo J. Cjeiho Barbosa deejando gati.fazer
dos seus amigos e collegas que venham comprarem a primeira vez para saberema gran-! todaspessoas qne qaizerem ntilisar-se do seu
trabalho, presta-se tambem a qualquer -chamado
para fra aa cidade, podendo ser procurado na
roa da Cadeia Nova n. 44, das 10 ao meio dia.
\
PHARMACIE FRANCAISEJ
deP.MAUREIUG'1
RUA NOVAN."
de differencia do que se fosse comprado em outra qualquer parte, por isso faco annuncio
de alguns gneros e por estes podem regular os outros.
Cerveja de diversas marcas a 500 e 560 rs. a garrafa, e a 5,500 e 6*? aduzia; vi-
nho de todas as marcas F. S. E. P. a 4oo, 440 500, e 640 rs a garrafa e caada a
3500 ; caf do Rio das melho es marcas a 220, 240 e 280 rs. a libra, e a 60, 7&, e
7500; a arroba manteiga ingleza de primeira e segunda sorte a 800e 900 rs. a libra; fras-
queiras com genebra de Hollanda e hamburgueza a 60 e 605CO; manteiga franceza de pri-
meira e segunda sorte a 560 e 600 rs. a libra; cha de diversas qualidades a 1*800, 20,
20500 e 20800; arroz pilado de primeira sorte a 120 rs. a libra e a 30500 e 30800 a
arroba, gaz americano a 440 rs. a garrafa, e em latas a 100 ou duas por 190500; fras-
queiras de genebra da Victoria a 100500, e o frasco a 10; queijos doreino recebidos por
todos os vapores a 20 e 20200; papel de linao a 40 a resma e azul e branco a 20;
sabao de di veras qualidades amarello e maca a J00,220 e 260 rs.; a libra sardinha de Nan-
tesem quartos a 400 rs. cada urna e em porcSo a 360 rs.; copos lapidados a 50 a duzia
e aoQO rs. cada um.
ATm destes gneros ha outros muitos que seria enfadonho
duvidar venha ver.
anunciar e quem
Sola d*> lustre
grande e sem defeito para acabar a 160000
45--RM Direita-45
Na rna do Imperador n. 17 precisare de
urna criada eogommadeira e outra cozuhura.
Pede-se ao Sr. Feliciano do Reg Barros qne
est trabalhando na estrada 4e Beberlbe, qne ve-
nha restituir o que tomn emprentado na ral do
Padre Floriino n. 71.
Deseja se fallar com o Sr. Joaquim Pedro
Patriota a negocio qne o mesmo nio Ignora: no
pateo do Paralxo n. i6.
FACSMILE D'CTIQETTCOR DE ROSA.
. 100 carlile's
PAISLEY
Os Srs. James Carlile. Sons & C, Bankend Mills,
Paisley, Scolland, teem a honra de chamar a atten-
(o dos consumidores de linba em novellos, qne al-
ies obtiveram medalhas de premio das exposicei
de Paris e Londres, por suas excellantes linlias pa-
ra coser, e qu?, todos oa noveilos feitus por eiles,
para este mercado, tem no h'm de cada maco, orna
etiquetia branca, na qoal acba-se gravado o nome
da firma em chelo, orna vista da sua fbrica, ass'm
como desenhos das cima mencionadas medalhas,
e qne cada novello tem nma etlqaetu cor de roa
com o numero, e as palavras Carlile's, Paisley, e
tambem, que qualquer linba de Tamboor, manda-
da a este mercado, iraiendo onlra qoalqner eiiqnet-
U do qne cima mencionada, nao de sna propria
fabrica.
Southall, Mello & Clnico*agentes em Pernam-
bnea.
Meimr, Soutball A C, onico agente na Bafia.
Cavallo e burra furtados
1500000 de gratlOcaeio.
Ao amanhecer segunda felra 23 do correte, fnr-
taram da estrada de J 5o de Barros sitio da bo'iaba
um cavallo e orna borrinha, o cavallo levon frelo e
sellira, sendo este ja usado e fora do commdm por
ter o asseoto diferente dos entro-, o cavallo tem os
segalnies sigoaes : de meio rodado apatacado,
lem o umbigo muito saliente a ponto de parecer de-
feito, tem em um dos lados no quarto a marca A
multo vislvel, a canda e dina bastante compridas,
cascos gran le ; a borrinha preta, muito viva, pas-
selra, com nm cailo no peito proveniente da colei-
ra, a canda bsente cr.mpnda e os cascos muito
bem feitos : a pessoa que os pegar pode leva-Ios
na estajao das Cinco-Puntas das 9 horas da manha
as 5 da tarde a Nascimento Silva & C, agentes de
transporte de gneros (o a qualquer bora na estra-
da de Joo de Barros sitio da bomba qne prropia-
raente receben a gratiflcaQo cima declarada e nao
se qoer saber quem foram osauturesda brlnca-
defra.
Reclfe 23 de julho de 1866.
M *K)L
Samuel Power Joliuston k Companhia
Ruada SenzalaNova p. 4.
AGENCIA DA
sVundlcao deLow Hoer.
achinas a vapor de 4 e 6 cavallos,
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios d<; carro para um e dous cavallos.
elogios de o uro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descaro?ar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
m mmm mm iiin
1 CASA DE BANHOS i
26 Pateo do (armo 26.
jjf Neste estabelecimento to impor- l
S tante para a saude e asseio do cor-
< po, acham-se montados 20 banhei- Si
m ros, que s3o servidos com a ordem Wt
SI e asseio que para desejar-se. Qua- m
jg tro destes banheiros sao especial- |
f mente reservados para senhoras e *
i por isto acham-se collocados em lu- l
* gar reservado, aonde s tem entra- M
W da as pessoas de urna mesma fami- 9|
M i>a- m
i PREQ0S DE BANHOS AVULSOS. jg
H 1 banho fro, momo ou de
M chovisoo...... soo
m 1 dito de choque .... 10000
1 dito de farello...... 10000
1 dito aromatisado |000
PREQOS POR ASSIGNATRA.
* 30 banhos por mez fri,
momo ou dechovisco. 1O0CGO
K 25 banhos com cartoes pa-
g ra os mesmos .... 100000
B 12 ditos ditos ditos. .,:0OOO
i 12 ditos ditos de choque. 1O0OCO
| 12 ditos ditos de farello.. 100C0
O estabelecimento estar afcerto
| nos dias uteis das 6 horas da ma-
| nha as 10 da noite, nos dias san-
k tincados das 5 as 5 horas da tarde.
a4lleni
r S
Os rs. Manoel Rodrigues da Silva e Jos Pe-
reir Saotoa, teem cartas na rna da Madre de Deas
armazem ealre a botica e a igreja.
*(-A 1
rV
To pateo deS. Pedro loja de barbeiro vnde-
se agua de tirar nodoas ferrlginosas era roupa
branca, multo apreciavel para os parUcalares e
engommadelras por tirar as manchas a' roupa de-
pois deila engommada.
Cosinheira
Precisa se de ama criada para comprar e cosi-
nhar : oe estabelecimento da rua No* n. K.
fla rua do Trapiche n. 16
acham-se os seguinks depsitos
leR. B usioguauseiuNuits.
, Bourgogue.
Viino Pocmard tinto.
Con oo tinto.
Santo Georges tinto.
a Ciiambertin tinto.
> Ui<*beboarg tinio.
> Clos de Vougeot tinto,
a Chablis branco.
eM A.Weefem Francforl:
Rbeno.
Geisenheimer.
Liebfraumilch.
Marcobrannur.
Eni casa de Tbeo Christiansen, roa do Ira
piche-novo n. 16, nico agente no norte do Bras,i
de Brandenburg frres, Bordeaax, encontra se ef-
fectivameute deposito dos arligos seguiotes
St. Julinn.
St. Pierre.
Laroae.
i Cnateau Loville.
Cbateau Margaux.
Grand vin Cbateau Lafitte 1858.
Chateau Lafltte.
Haat Saoterues.
Chateao Sao ternes.
Chateaa Lataur Blanche.
Chateau Yquem.
Cognac em tres qualidades.
Axeite doce. Precos de Bordeaax.
A bem do sen nteresse desojarse" filiar corn-
il Sr." D. Antonia Mara Rcirigoes, vio va do Sr,
Ricardo Cbrisoatomo Rodrigues, na roa da Senra-
la Nova g. 38. ou annaacie sua morada para er
procurada.
reclsagedeurba ama que salba cosibar
perfetamente : na roa do Livramento o
i
l
S
1
\
K,'
t


..I I I
V

A'
1
'>

^
Diario de ernambuco Sabbado 18 de Julho de
A PREVIDENTE
Sociedade portrjgtjeza de segaros muaos sobre a >ida, funiadae
atliiiiaistrada pelo
BANCO ALLIANCA DO PORTO.
Todo o pai que desojar acautelar o futuro de seos filbos deve, quanto antes,
aier inscrever os seos nomes na listados socios daPrevidente--por que, coin urna
pequea quantia que, todos os annos para all fr applicando, tirada do (rucio das suas
economas, no flm de 25 annos alcancar-lhes-ha urna fortuna, que por nenhum outro
meio e com Ufo pequeo desembolso peder obte\
Os exemplos praticos de outras sociedades anlogas tem mostrado que :
iO$000 pagos aunualmente peden produzir.
Em5au)Em 10 Era ib Em 20 an Em 25 an-
nos. annos. annos. nos nos.
Por um menino de i dia a 1 anno.. 1:100,5 4:000,5! 9:0004 2O:0OT4 17:0001
> de la 2 ann > 8Gfl,5 2:900^ 7:2005 16:0O4 35:0004
860 2:8CO0 7:1005 15:6005 34:0005
860 2:700! 7:C0O4 15:5004 33:3005
Por urna pessoa de 15 a 20 antis ... 860,$ 2:7004 7:0004 15:4005 33:3004
> . de 20 a 30 ..... 8600 2:7004 7:1004 15:6005 34:0004
de 30 a 40 >..... 8604 2:7004 7:2004 16:0005 37:0004
9000 3:0004 7:5004 18:0005 50:0005
A
FUNDIDOR E TORNEIRO
HIETAES '
Ra da Matriz da Boa Vista n. 36.
CALCADO.
45 Hua Direila~45
A primeira cndilo indispensavel co-a y "eSVa^ie nnr,.," ,.
servacao da sade trazer bs ps bem de-! mui?c? Si Prce,ana doarada ccm baoba
Novo sorliuieto de perfumaras
fluas.
Chegon para a aniig'i loja de miudezas a ra do
(jueimario o. l(j.
Admittern-se subscripgoes annuaes de 84 para cima.
Quem pretender subscrever para a Previdente on desejar quaesquer esclareci-
mentos e informacoes, pode dirigir-se sua directo, no banco Allianca, estabelecido na
ra Bellomonte, ou a Jos Ferreira Moutiobo, inspector geral da mesma sociedade, mo-
rador na ruada Fabrica do Tabaco n 19, no Porto, e aos agentes do mesmo banco e*
sociedade na capital e provincia, que tambera darao prospecto gratis a quem os pedir.
Achando-se de passagem nesta cidade o inspector geral da referida sociedade,
promptifica-se, durante o pouco terapo que aqui tem de demorar-se, a dar os esclarec -
mentos que se lbe pedirem, todos os das at as 10 horas da manbla na ra da Cruz n.
1, emeasa do Illm. Sr. Antonio Luiz de Oliveira Azevedo, onde se acha hospedado.
Os ts. Aniio d Vascoucellos Meoezes
de Drammoad, Gaspar de Meoezes Vascon-
celos de Drammoad, Jos Nicolao Riqaeira
Cosa e Amonio Mara Ramos Albos e geo-
ros do primeiro matrimonio do brigadeiro
Gaspar de Menezes Vasconcellos de Drum-
mond, coovidam aos seas pareles e amigos,
bem como aos do dito seu presadsimo pai
e sogro para que se digoem de sssistir a al-
gumas missas e memeato que por alma delle
sero celebradas na igreja de N. S. do Carmo
desta cidade das 7 as 8 horas da maoha do
dia seguoda-felra 30 do corrate me?, pri-
meiro aoalversario do fallecimeolo do mesmo
brigadeiro.
Antes que se acabem.
Cortes de seda de liados goslos a 30J000 : s oa loja do barateiro ra do Crespo n. 1.
Aproveitem amigos da economa.
Este estabeleciraento esta' resolvido a turrar por todo preco o seu graade sortimeato de lajea-
das de escoltados gostos e qnadades, esta' a exposicao dos compradores.
A 20# capas brancas de borracha
Das nielhores qae tem viudo ao mercado, tem a especialidade de nao se estragaren] cara o calor.
Roupas feitas.
Calcas de casemira a 6$, li, S& e 94. palitots de pauno preto e de casemiras de cores a 8J,
9J e 10*000.
Liados gostos de casemiras e diversas (azendas para mandar fazer qualquer obra a gosto do
comprador para o que tem um babil me-ire de alfaiate.
Chapeos de sol.
Chapeos de sol de seda com cabos de marQra obra rica para 17,5, ditos de diversos gostos de
74 a 154. Cheguem a roa do Crespo n. 1, loja do baaleiro.
O abToassgnd(^caTarpeitIvl
publico que somente elle d'ora em diante quem
recebera' os rendimenios e dividas que Ihe per-
iquean), e que caduca qoalqatr instrumento de
seus predios qae para esse fita leona dispensado.
Recife, 27 de julho de 1866.
____________Aitonio da Costa e Si.
DesappareceiT
No sabbado 21 do crreme um eaxorrlnho ca-
belludo preto e branco : a pessoa que o aebou e
qojzer restituir leve-o oo caes 22 de Novembro,
segundo andar, por cima do bilhar dos arcos que
se recompensara'.
EVJECCAO BROW.
Remedio infallvel as agnorrheas antigs
recen, tes, nico deposito na pharmacia
e franceza ra da Cruz n. 22 e ao*preco de
34000.
COMPRAS
Libras
GRANDE ARMAZEM
DE
LOUCU VIDROS, CRYSTAES E POHCEUNAS.
w DE
Ferreira Monteiro & Guimaraes.
\a ruu larga do Rosarlo u. 39, Judo a botica do Sr. Bartholonien.
Os proprietarios desteoovo e grande armazem de luuca participan) ao respeitavel publico que
em seu armazem teem um completo surtimeuto de louca e viuros cono seja ricos apparelhos pai a
jaular e para almoco, brancos, dourados e cora filetes de cores, garrafas, copos, clices, enmpoteiras,
ricos porta licores, galhelelros, guarniges para lavatorios, ricos vasos pura flores, caadieiros a gaz,
lan ernas e rooitos oatros artigas que todo prometiera veuder pelo mais diminuto preco possivel, a di-
obeiro por seren principiantes.
A NACIONAL
Compram -se!no escriptorio de Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo & C, roa da Cruz o. 1.________
Ouro e prata.
Em obras velhas : compra-se na praca da ln
depeodeucio n. 22. loja de bilhetes.
Compra-se ouro, prata e pedras preciosa
em obras velhas : na roa da Cadeia do Recife
c de ourives no arco da Oonceicao.
Compram-se libras sterliuas: na praca da
Independencia n. 22.
Libras esterlinas.
Compra-se na roa do Crespo n 16 primeiro aa-
dar.
fendidos contra os ataques da hnmidade;
calcado.bom e seguro o nico preserva-
tivo dessas mil enfermidades a que est su-
jeito o nossoeu. Um chnelo velho cal-
cado por um dandy patoscante, ou urna
botina acalcanhada em pequenino p de en-
cantadora deidade alm de aecusar que-
bradeira horripilante, prova contra as f. cui-
dados intellectuaes dos calcantes, e nao ha
quem, tendo bom se uso, queira passar por
maluco, ou pobre de surrSo : ergo, cor-
ram a :
4*-RUA DIREITA4*.
e attendarn a' baraleza.
Ilomens.
Borreguiog barcellonezes de lus-
tre e de porco 64000
Ditos de Bordeaux .... 74000
Ditos parisienses de bezerro e
I cordavao....... 84000
Sapatoa de lona, sola de borra-
| cha.....; 24000
Ditos aveludados..... 14600
Ditos de tranca bons 14600
Senhoras
Borzegoios enfeitados. 54000
Ditos de laco *. 44800
Ditos lisos......, 44500
Dito todo de merino Joliy, obra
excellente....., 445(0
Sapatos de borracha .... 14600
Selleiros, corrieiros e segeiros 1
E um completo sor ti ment de calcado fa-
bricadonepaiz.
Liquidaco de ferragem, e
obras de cobre e brome a
8m n. a libra, ra Nova
lojas ns. 33 e 35
A yio,va de .ebastiao Jos da Silva autorisada
pelo juizo de orpbaos vende para pagamento de
seas credores as ferrageos existentes as referi-
das lojas, assim como obras de cobre e bronze por
muito commodo preco, como sejam : alaablques e
sinos a 800 rs. a libra, e todo mais nestas propor-
c5es.
Vende-se em casa de M. 1. de Oliveirn <& Fl-
Iho, largo do Corpo Santo n. 19 :
Vinbo verde superior em barrls de 6
Dito do Porto de 8 e 10*
Dito de dito engarrafado.
Dito de Lisboa Palmella tinto.
Farelloidern sqperior.
Louca, vidros, porcelana e
crystaes. i
No grande armazem de Duarte, Pe-
reira k G.
Rna do Crespo n. 16.
Neste estabelecimeoto ba grande deposito destes
artigos dos melhores fabricantes da Europa, de
superior qaalidadee do melhor gosto possivel che-
gados ultimameote, qoe se veodera por precos
multo commodos a dioheiro.
ulros ditos de [ de pedra com dita
Garrafas com .-uperior anua da.Colonia.
Frascos com a^na balsamna para denles.
Dito de dita drniifrice.
Diio deex.raclo dequinquiua taiiibtra ira dtu-
les. .
Dito com superior agua flor de laianja.
Olio de dila flor de ro-a.
Dito de dito vinagre de Venus para refrescar a
peile.
Dito de diio agua anibriava i ara Lanlios do ros-
to, corpo ele.
Dito de superior a^ua de Colonia ingiera, de Pi-
ver e Lubi.
Dito de exceileote bauha de Lubin.
Sabonet's ae Lubin.e outros de amendoa, trans-
parente, etc.
Cosmetique (ou pomada) de superior qualidade.
Fios extractos, fraogipane, sndalo e outros
tambera de tinos e agradaveis chtiios
Opiata iDgleza e franceza para denles.
Bonitos vasos Caixinbas rom aromtico p de arroz.
Oleo toglez. dito pbilocorae, babosa e outras qua-
idades para cabello.
Cbi'timacme para Ungir cabellos.
Essa spreciavd timura chegou para a loja de
mludezas a ra do Quimado n. Id, assim como o
sabeoete branco, para se lavar os cabellos antes de
se asar da prepai.-cao.
(abazes de video com perfamarias.
Veode se esses bonios cabares de vidro com per-
fumaras, preprus para presentas, etc.; na ra do
Queimtdo loja de miudezas n. Id.
Latas e copos c< m lia. lia Gn,
A bem couhecia loja de miudrzas a ra do
Quimado n. 16, acaba de rtctbti as estimadas la-
tas com banha fio, assim cerco cepos de vidro de
novo e bonito molde, com tampode vidro echeiros
de excellente banda. Id << leu igoa'mente a pro-
veitose baoha transpareme que inuilu .-ei ve para
acabar as caspas, o a aromtica e agradavel banha
Japoueza e ouira's. Os pretndanles dirijam se a
dita loja de mindezas- a roa do Quimado u 16.
que serio servido a contento.
fiouquet dos alpes,
Esse fino e agradavel extracto, vem em um bo-
nito vaso de p de pedra e este deuiro de urna ele-
gante caixiuba de papeio, de lorma que a putei-
cao de urna coosa corresponde a superioridade de
oolra. Esse aprt cia vel extracto acba-se a venda
oa ra do Quimado loja de mudezas o. 16.
gaa florida e tnico,
Vendem-se na loja de miudezas n. 16, ra do
Que i ma de.
Frascos com gomma arbica dissolvida
e pincel.
Vendem-se na la do Quimado loja de miude-
zas n. 16.
Tinta indelcvel para marcar ronpa.
Vende-se na roa do Quimado loja de miude:as
D. ..
Fita elstica para cs de balo, e aspas de
ac para os ditos.
Vendem-se na roa do Quimado loja de miude-
zas n. 16.
Bonitos entremeios e babadinhos bor-
dados.
Vendem-se por barato prego nr loja de miude-
zas o. 16 na ra do Queirrado
Tinta rxa e azul que ficam prelas.
Na loja de miu .i /as n. 16 a ra do Quimado,
vendem-se frascos grandes e ni' ores com essas
excellegtes (nas, rxa e azul para ficar preta; o
Oomp
Vende-e breu em barris a 35 a arroba : na ; prefo d"!^ frascos 14000 e SCO
-ra-$e.
urna escrava que sja boa figura e que siba bem
Dgommar, nao excedendo de 25 annos de idade,
e paga-se bem : no escriptorio de Vicente Ferrei-
ra da Costa & Filho, ra da Senzala n. 138, op em
seu armazem junto ao arco da Conceicao.
Compram-se moedas de 20$ : na roa do
Crespo n. 16, Io andar.
ra do Amoiim n. 41.
PASTA e XAROPE de HAF da ARABIA
de DFi,*\GREvn;n
J tinlcci peitonei api
I Fnjlnd da Hedidas da Fra
I
Compram-se moedas de 165 e 205 e
Merlinas: na roa do Amorim n. 41.
libr--
Companhia. geral hespanbola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Urna fianca em ilinheiro, depositado dos cofres do estado, sarnte a boa d-
ministracaa da rompanhia.
BANQUEIROS DA COMPANHIA* I DfRECCO GERAL
O Banco de Hespanha Madrid : Ra do Prado n. IB
Esta compaohia liga pelo systema mutuo todas aa combinacoes do supe vivencia dos segu
os sobre a vida.
Nella pode se tazer a subscripto de maneira que em oenhum caso mesmo por morte do
segurad* se perca o capital oem os juros correspondentes a estes.
Sao tao suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da indoie deA NACIO-
NAL,que linda mesmo dimlouindo urna terca parte do mteresse produzido em recentes liquida-
c6es ecombinando-ocom a mortalidade la tabella de l'cpnreieui .iiie adoptada pela companhia
para seus clculos e liqaida;oes, em segurados de idade de 3 al9 annos, urna imposigo aonua.
de 1005 produz em eiectivo metlico:
No fira de 5 annos.......1:1195300
de 10 a.......3:9425600
a de 1S a.......11:2085200
i de 20 a.......30:2565000
a de 25 .......80:3315000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospectw e mais informacSes serao prestadas pelo snb-director nesta provincia.
Fiuza de Oliveira, ra da Cadeia a. 52, ou n lia-Vista ra da Imperatriz n. 12, estabelc
ment dos Srs. Raymuodo, Carlos.Leite & Irmo.
Compra-se urna escrava que saiba engom-
mar : a tratar na saboaria do Recife a roa do
Brura n. 1.
1 Slo o nnicoi seltoraei aparoyados aeloi proftsiorai dt
ipu!lad da Hediclaa da Fra{a, a por M medico das Hoa-
pli--< da Fsriz, oaqnaaa earUiearlo lula a (tu aupara-
is aakre ladea ai salroa paltortaa como aaa podara**
cela contra o* OiOum, rifa*, lrrltaAM a M
'.ffaloaa do B1U a d* (ircanta.
RACAHOUT DES RABES
M
nico lmenlo appravado pala Acadamia da Medicina da
Parir. Blla reslabelec* u penSu que solfrem do aaato-
Wa e daa lataataan*) forlaiaa* aa crlaacu u p*M*
dekililadaa, aira ala** Tirtud* da aua prepriedada *-
laptica ha o melhor prea*rr*UTO daa r*kr* aanaralU a
" lUaj.
VENDAS
\mmm
Gad* frase* < cada caiilika daaU* preparicOe InU
itmprt a tilo m jlrau Daloafraiar, rna Itichaliau, 28.
em Parir. (Fazar larizlo allnelo coaa a* falalIcafUaa.)
Bepoailariaa na PanunaiaaM*: Oan araara; iir-
toloaaao T" Swau j Oa*.
Graxa econmica em latas e barrilsinhos.
Vendem-se na loja de miudezas n. 16 a ra do
Quimado.
urna masseira de amarello em perfeito estado : na
padaria da ra ireita n. 24.
a
o

aa
s
aa
O
c
3
B
<
"0
o aV9 en
3 7 o
2."
1
-Sis-
- ,2
B3-
u -.tro ."i
' *? f> u.
e o
o
O
" .
ai a = 5s.s:^ H
as 3 g o.
, =3,2 "og
S 5 g ST,
-sbo2 i?" 3 SI
a> a 3 o-eS
o 5S|-f 5|-g
a w" *. r>
, 5
9
a
85
n o
O
O g aa t, a u
^oa&9o..
-i a O re
a Z. = =3 a <
cog!;,;
85?-
a w i
. sr Q.S
f9f
9 0 a
I5S.
a> s sr
a o
2 S'3
"^ B
a?a>.S
a>-
S 2.g
^**
5 C3
II51
2. re =
_ '/i ^ =r
l
a -c a o
SSas
1* -=-
w~ A-
B


m

9
,&5
BPWWlt
Cano", corvas e bacas de ferro para esgoto : na;
roa do Imperador n. 18, loja.
Botas russiaas
Perneiras e meias perneiras.tudo do melbor que
se pode desejar, chegaJas pelo ultimo vapor inglez:
na ra Nova n. n. 7, loja do vapor.
31Ra Direita---37
V<-ndem-se charutos de Havana a 45 cada caiza
de 100, larrbem se vende a retalno, assim como
fumo de Havana em folha.
Cal virgcni.
Vende-se na ra do Trapiche armazem n. 9
a mais nova que ha no mercado, por preco com-
modo. ^_______________
Florinda
Cbegado no dia 18 do crreme, conduzlo 56 bar-
ris de ptima cal de Lisboa, comeado mais de 4 j
arrobas cada um, e bem acondicionado : vende-se
por preco commodo, na ra da Cruz n. 30, pri-
meiro andai\_____________________________
Vrndeseum mdecole de idade de 18 anuos
e compra-e urna escrava, qoe saiba engommar e
cosinbar : na roa Augusta sobrado o. 114.
A verdad'ira grana numero 97 recebida di-
rectamente da fabrica de Day & Martin, chegada
agora paTa vender no escriptorio de Edward Fra-
too, n. 17: rna do Trapiche. _________
Velas de carnauba a ilgOOO a
arroba.
Vendem-se caisas com velaspelo barato pre-
co cima ; na ra da Madre de,Dos os. 5 e 9.
I.IVAL SEM SEGLMIO
Roa do Quimado n. 49, loja de
miudezas
DE
Jos Bigodinho
Est queimaudo as rr iude7,-,s al..ixo declaradas:
Frascos de oleo babosa flno 200 a 320 rs.
Ditos di (o f Ico a 600 rs.
Ditos de macaca perola a 200 rs.
Ditos ecm superior banba a 300 rs.
Caixas com 6 fraseos dec heiro a 800 rs.
j Sabonetes linos a 60, 160. 200 e 320 rs.
Ditos de bolla superior a 240 e 320 rs.
Livros para meoiDos com e.-iaii s a 320 rs.
Caixas de 12 fraseos cum che.ro a 15.
________________________Frascos de oli'o babosa muilo fino a 400 rs.
""m*m*mmm*m*amammmmmi Duzias de meias superior ualidade para senbora a
Vende-se as pharmacias de Maurer e de I 4550o.
A. Caors. : Cbegaram as agulhas balao (papel) a C0 rs.
i--------------~~~----------- Caixas com booilos soldados de eburobo a ICO rs.
i Di i s de agua (>ara iiinpar deules a .'iUO rs.
1 Pedia? de e-crever (pequeas) a 160 e 200 rs.
Sapaios de ir^nija para homens e stnhora a I5a'00.
;Pc;.-.s d lilas de la preta psra vestidos a 600 rs.
Grozas de botoes de madreperola fiuos a 480 e
640 rs.
Vende-se ua praga da Independencia as. 37 e 39,
i Caixas de culi lietes (raiicezes a 20 rs.
capellas morloaria, as mais bonitas que tem vio-1 fSa* de ,roco e ldi,s a ^res a $0 rs.
do a este mercado, para os stimos dias e dia de a'xas ">m s,fJ"lrt1s T.elT a r?" -nn
Onados se botar oas catacumbas e tmulos uo ce-1 Ra,rek !"e fa^"^os de laa para cnaoga a .00 rs.
miterio publico com as ioscripcSes seguimos : Dl!10* de meias Pre,as fara serjhora' ^penores a
A men oai -itr rs.
A minha iriai. I Llnras de pregos de lodos os lamanhos a 240 ti.
A meo espos. Sabe oeles de familia, superior a IUO e lil) rs.
A mioba esposa Resma de papel de peto ruito fino a 2.
A meu bino.
A minha filia.
A meu irmo.
A minba irma.
A meu amii'O.
Urna lai-rima.
Araizade.
Saudades.
VNDESE
Vende-se ceblas a 800 rs. o cinto : na roa do
Rangel n. 3.
Panno de algodo da. Baha, prrprlo para sac-'
eos de as.-ucar e roupa de escravos, do melhor que
vem ao mercado, e Go de aigodao i'a fabrica Todos.
os Santos, do Sr. commendador Ped oso, tem para
vender Joaquim Jos Goncalves Beltrao, na ra do
Vigario n. 17, escriptorio.
Vap:
m 3res.
Vende-se em casa de*Sanndtrs Brothers & C,
no largo do Corpo Santo o. II, vapores patentes
com todos os pertences proprlos para fazer mover
tres ou quatro roacbiuas para dcscarogar aigodao.
GIZ.
No armazem da ra do Imperador n. 3 ou no
Caes de Pedro U o. 2, tem para ,vender-se o me-
bor saz existente no mercado.
Veode-se na fundlco da Aurora, as melho-
res e mais perfeitas caixinhas com Gta de medir, e
telhas de ferro galvanisado, tudo por presos ra-
zoaeeis.
Vende-se
machinas americanas de s.-rroies para descarocar
algdao : na rna da Senzalla Nova n. 42.
~ Casemiras prelas a 4^007
Vendem-se cortes de casemira preta superior
qualidade pelo baratissimo preco de 44500, grao-
de pechincba ; na loja e armazem do Pavio ni
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Queijos do serto
de manteiga muilo frescos a 800 ris a libra : no
largo do Paraso n. 14.
Ba do Quimado n. 19
-No armaiem de fazendas baratas de SaDtos
Coellio, vende-se o seguinte :
l'echioclia.
Pecas de madapolio largo encorpado proprio
para camisa e saia para senbora pelo baratissimo
prego de 85 faienda de 105.________________
Veiide-se as otarias de Jos Caroeiro da Cu-
nha, telhas e tljollos de tcTIas as qua|idades, por
menos .'>5 em milheiro do qae ern ouira qualquer
otaria : ua ra dos t-uzeres o. 38 e Cclbos n. 12.
Frascos com linla superior a 100, liO e 320.
Grosas de pho/phoros de gaz a 25200
Pares de botCes para punho a, 120 e 240 rs.
Cano com linhas de 200 jardas a ilO.
Meias cruas muito floas a 45-
Caixa de pos para limpar denles a ICO rs.
Caixa de soperior linha do gaz com 50 novellos a
15000 rs.
Purceiras de coma para meninas a 320 rs.
Talheres muito oos para meninos a 320 rs.
Cartilha da doutrina chrisia 320 rs.
Frasco muito bonitos com Cheiro a 240 e 50O rs.
Caixa com superiors seas para charutos a 20 rs.
Masso com superiores grampos a 30 rs.
INJECCAOe capsulas
rVEGET AES aoMATICO
GRIMAULT&GLEPHAnMACEUTICOSEHPARIS
Novo tratamento preparado com as folhas de
Matico, arvore do Per, para a cura rpida e n-
fallivel da Gonorrhea sem reccio algum da con-
tracco do canal ou da inflammacao dos intestinos.
0 clebre doulor Ricord, de Pars, ler renonciado,
desde sua apparicSo, ao emprgo de qualquer
otro traUmento. Emprega-sc a njecco oo
cometo de fluxo; as capsulas cm todos os casos
chronicos e inveterados, que resisiirio s prepa-
raedes do copahu, cubeba e s injeccoes com base
etallica.
A venda as pharmacias de P. Maurer &
C. e A. Gaors, em Pernambuco.
Por 4;$.
Vinh verde.
Vende se vlnho verde muilo especial, em barris
de guari : na ra da Cadeia o. 27, 1 andar.
Carro ame icano
novo de 4 Stenlas e 4 roas arrelos : vende-se na roa da Ponie Velha n. 8.
Nov* pechiocOa de ct-ai-os do Chill de 25,
35, 45 e 6* e dos mais-precos qoe os freguezes pppna incf, \|aff(,as" Parahvi
quizerero, assim como cuapos umk. rico de.pa-
Iha para senhora, meninas e meninos, tudo por
precos baraiisimos : na UJia do Jo; Barbosa, o
Pequeo, na praQa da ludependencia ns. 23 e 25,
junto do funileiro.
Anodinos elettro magnticos (oiiira as
eomulses, e pura acilar a uebli-
eao las triaucas. A aguia branca,
aa ra do Quimado u. 8 recbeos
por todos os vapores franceses.
Ja e.-iao lio conhecidos, e lantu se t' m e>|,aiha-
do a fama-dessts pndifcicss collares Rcyer, que
se torna, desatcessario dizer mais Icuma censa
i-m abeno de ceus bons e ifJ3czes efleitos; basia
o usieinuuho c mbari-s c- pt-soas, que lem vis-
lo t rtov. i. Mu rtM| indo desses lio otis,
quao Deotfdi u s cul.ares U yer. A quotidiaca e
crtscida exir que o numero dis |.rf. compradores. A agiria-UaL, (.orm, desojando
concorrer para um lim de lauo aproveiiarnenio,
tem feilo o necessai ios pedida, para qoe por to-
dos os vapore frabtete iile teja remeiiida cena
quaotidade de -itos collares, r^ra assim tornarse
nfalllvel o orumento deiles, ta loja d'aaus-brao-
ca, ra do Quemado n. 8.
Stereoscopo de moguo
Com bonitas vistas.
A agula-branca lecebeu bonitos sierecscopts de
mogno envernisados e com lindas e gradaveis vis-
tas, equer vend los baratamenle, st-ndo | ra ti
nha ccm 24 vistas escoihidas pi r lOjtO. Pode
taoibem vendt r as v i -1. s Mpard* rotule a cobiea-
to do cinpraiior, que se rifriglr a' roa do Quima-
do o. 8, loja a'aguia-bratjra.
Botina de merino
com soba, para enancas.
A agula-branca na ma do Que:madi u. 8 u ce-
leu um bello soitimeoto de botinas de merino
ctm tolla para enancas, sendo o soitimento vs
nado em lamaohos e differenirs cores.
Fitas largas lavrada.
Alm u completo su liiveoio de lita.- qae not-
laoiemeiiie e acti,. oa I ja d'aguu-bram a, es!a ><-
ceben novamenle uro uno cn'ortolo de filas lar-
gas lavradas, pujos lindos = novos desenlies a par
da superior qualidade a laitin apreciada.-, i'tsse
simples di;er talvez o pnuodeoie n2o faca a jotia
Idea do apurado gorto d< dias filas ; na. te se
dirigir a' ra oo Qncirnarin loja d'aguia-biaLia o.
8, ccnbecf ra joe nada ha de melhor litste gti.-ro.
Latas e topos rom banlia fica.
A aguia luanca receLen novamenle a petior
banba em lalas e ceros de vidro ccm uroia de
d.l, e coBlioa a vendf-los a 2j e (#800 r a jua
do Quimado i-ja d'agoia bianran. 8.
Leqneg de madreperola, sndalo
e ac.
A agnia branca, na roa do Quimado i. 8. re-
cebeu nova rtznessa de bonito leques de iradre-
perola, sndalo e osso, todis e liedes deseihi*
Tan bem rtctbtu outros pitios para loto.
Tinturas para fazer os cabel.os
pretos.
A agnia branca, na ra do Quimado o. 8, ara-
ba d.- rer-tVer novo sol tmenlo das aprniaveis un-
tura.- para emireterer os cabelles, eedo eaiznhas
com iinlura de ehromaceme, frasees tmi cokrice-
me para lustrar o? cabello*, ditos ci m onycbn meo-
tope tara liropar as UDhl, ditos rem hydrccaile-
trichiue rara lavar os cabelles, rabio branco tam-
ben) para lavar os diics, caixiDhss cm littura de
Hoeide Water, ditas c m dita de L. Marque?.
Boneeas que andam.
A aguia branca, oa ra do Qoeiroado n. 8, re-
ceban novas e fconias hbcry, i;ue movidas prr
om machinism1, andan* perfeiifnenie, e tela per-
feu-.^'i e ojvidade i"as unas se io para presentes: es pnitndti.tes as acbaiie oa
loja o'agoia branca, na do Queiiraiio p. 8.
Papel para flores.
A aguia branca ac;Pa de receber novoscriim to de papel para (li.ie, dito para f< Ibas, dito verta
e paidopara colrir as bastas, r- para rosa: etc.,
e contina a vetOr tud.i isso peles aBtigos e cem-
aod.is preros : os prel-ndentes que te dirijamS
ma 'i Quimado, a d'ajuia brtpra o. 8.
Capellas e flores finas.
A aguia branca ree;beu novas e delicadas ca-
pellas para noivas, assim ctmo bonitos caixos de
flor de laraoja, ocircs de rosas, e outros de fiures
zoes e rxas. todo de lina qoalidade e aportOa
gosto : os preteodenles que se dirigir* m a i'j do
Quimado, loja d'aguia branca o. 8, sero bem ser-
vid! s.
Retroz francez em cairelis
e miadas
A aguia branca aesLa de re h- r superior re-
troz francez em carreteis e miada, a tscelitLie
qoalidade desse reirrz o torna prefer m o:r(,
e Isso conhertia qoem o cbnprarjua ;oa do
Quimado, i -ja o'agoia branca n. 8.
Meias de lfta vegetal e de
' borracha
A aguia branca receben novameu!e,ess>s pro-
curadas meias rte|aa vegef-ii, ln cteisqoo pro-
veito.-as para iiiepi st-lre resfrlafo nes pe- ; ae-
slm como oo:i.i de horrada para quem padece
de enchigau naj pernas. e veodem-se por precos
razoaveis: ns ra do Quimado, loja d'sgnia bran-
m
m
m
w.

m
Aluga-se
Grande novidade
( 9
ou vende-se ama casa sita no Puvoado dos Hot^ies i Msicas nacionaes para pianos e canto, episodios
largo da [eir a margen) do rio, com fumo de pa- da gnerra do Paraguay, dedicadas ao exerrito e
dara, masseira e t'ndedeira : a tratar na ra da armada brasileira : vende-se ?<> grande estahele-
Praia armazem n. 37 oo no povoado des Moutts "eimemo de miudezas e candieiro< a gaz, de Soura
com Joaquim Rlbeiroda Cruz. SoMti & Irmo, ra .Nova o. 28.
Vende-se um escravo de meia Idade, proprio pa-
ra sitio, e corta carne : na travessa do Carmo nu-
mero J. v _____ ____________
Qaeijos do serTo
Veode-se queijos do Serid de manteiga e de
coaita multo frescaes a 900 e 600 rs. a libra, tin-
ga* seccas e carne muito orda : no pateo dj Car-
mo es juina da ra de lionas o. 2.
Veode-se
urna boa escrava, booita figura e perfeita cos-
nheira : a tratar na roa da Senzala o. 438, pri-
meiro an lar, escriptorio de Vicente Fer.eira da
Costa & Filho.
Remedios do Dr. J. C. ver, ex -lente
da Universidad.1, de Pi-nsvlvani, nos
Estados- luidos.
Exlraeto composto de salsa-par*
rllha de Ayer.
Feitoral de cereja.
Remedio para sezes.
lilil:. eatharticas.
0 dep silo central para as provincas:
e Rio-
Grande voravelmente conhecidos e acoihiJos em
todas as panes da America do Sul e do
Norte, acb-seem casa de Thcod hri-
-_ Vende-se a taberna_e padaria contiguas, na tiansen. 16 ra do Trapiche- COI
Pernambuco.
esquina da travesea do Lima, em Santo Amaro,
bem afreguezada : a tratar ua mesma.
AG14 M BERGER
Para tingir perfeitamente
os
Vende-se i ra 'do Quimado n. 8, primeiro
andar.
Vende-se a taberna muilo afreguezada no
largo do Carmo n. o : a tratar na mesma.
Os precos de
33(por duza de esttaclo le salsa pa;rilha.
27 a por duzia de pe toral de cereja.
27 por duzia de rem dio para se25es.
7# por duzia de plalas eatharticas
se enteodem dioheiro a vista, c m
o descont de 8 por cento em quantidades
de 6 a 12 duzias, e de 10 por cento em
quantidades superiores a 12 dnzias.
= Vode-se a taberna muito atreguetada
largo do C-.rmo o. 5 : a tratar oa mesma.
no
Grande armozem de in-j
S tas medica mentos etc. ^
Ra do I operador n. 22.
*foo Pedro das Veves (ge-
rente) tea a venda o
seguinte:
H$ Productos cbiBiicns e ptarma-
W eentiecs os mais empregadns em
S medicina.
W. Tintas para todo o genero de pin-
*^> tura l pa tinturara.
Produetus ndusiriaes e tintas
a* para llores, como Lyles de flores
e modeiob em gesso para imit;r
frtelas e passarus com o compe-
tente desecho.
ProTncftft cbimicos e ndusiriaes
para photographia, lin uraiia. pin- jfe
tura, ryrotecnia et\ ^|
Moutaoi eia graode escala e sup- &
prido directamenie de Paris, Lon-
dres, Hambur<:o, Aovers e Lbboa ^
* pode offerecer produetus de plena &
m confianca e satisfazer qualquer en- m
|P commerula a grosso trato e a reta- j
| lho e por preco commodo. #5,
mwmw mmm-mmm *p *
XAROPE
DHYPOPHOSPHITO DE CU
de GRIMALT e C
PHrmtctHeot iiS.A.l.o Prvuipt Nifoltao
em Pirtt.
Desde nraitos seculos os mdicos a os cbimicos
nhio procurado um medicamento que podesse
curar as molestias de peito; todas as pequizas
feitas athhoje n5o tinhSo tido nenhum resultado.
Prem os trabalhos que lorSo communicados
ltimamente Academia de Medicina de Pars, e
as mais serias experiencias feitas no hospital
Brompton de Londres, que especialmente reser-
vado para o tratamento da tsica, provarSo que
essa tsrrivel molestia, quando ella nSo estiva
inda no seo rltimo grao, tinha no Xarope d IIy-
pophosphito de Cal, um especfico poderoso. A
tosses, definios, caiarrbos, bronclulis. gnppa e
cocrueluche, cedem tamben rapidamentei ao use
d'este Xarope, e os astbmacos achSo n elle um
elemento certo para curarem-se.
Recommenda-seaos doentesda fazerem uso jo
mesmo lempo das deliciosas paslhas peitoraes
ao sceo de alase c de louro cereja, dos SrM Grh
maolt 8 C". Esta excellente preparaQiose compoe
de duas substancias u mais calmantes e as
mesmo lempo as mais inoffensivas da materia
medica, alo contem opit.
Beposil armacaa dp P. Manr Ce A. a rs, em Pernambuto.
.
'
I


DIaH< de Pesjumfcueo sabbado 18 de Vnlho de 1866.
0 que occupi boje mais a atiendo do mundo
econonii'Ot)'/ o novo-systheina do proprietario do.ar-
mazem, de motilados
53 RA DA CAOE.A 53 .
Que surge de novo hasteando a baadeira da modicidade de presos em todos os
seos superiores gneros.
Que o publico rec-onheca as vantagens que de tal syslhema lhe resulta, o que o
proprietario do sitado arumem deseja. e a que desde j o convida : passaudo tambem a
ootar-lhe os pregos de alguns dos gneros do seu esplendido sortimento, e paraos quaes
pede
ATTEi\(iO
Gomla de ntllho branco americana, ,
Esta ex ;ellenie gomma, muit) se recomcomineada comu.o alineUo mais subs-
tancial esanlavel; servindo n3o s para papa (no que superior de todas as outras
gammas e faritiia>) m's tambem della se pode fazer piio-'d-l, caogica, crema*.*olo
rancez, podim, etc.: o prd?o.de cadi pacote de umaibra 800 rs., em caixa tena aba-
timento.
MANTEA^ INGLEZA da, superior quilida- MOLHO INGLEZ de diversas quididades, a
de a 1,28o e l.loo rs. a libra, em barril 72o;CS> -oirasco,,
se faz abatimenlo. MOSTARDA LNGLEZA muito nova, a 800,
DEM FRANGEZA a mais nova qae ha no rs. o frasco -
mercado a 6o rs. a libra., em barr* ou DEM PRANCEZA 64o- rs. o frasco;-"
meios a 600. rs. | SALMO E LAG0STI* 1 chegado ultima-
CHA HISSO.N de primeira qualidade a mente, em latas de 2 libras, ai,6oo.rs.|
2,8po rs. a libra, alm desta ha muitas ou ARENQUES em latas a 64o rs. cadamma. j
Iras proprias para vender a retamo, que' SAROINHAS DE JANTES em latas emeias
se venaem da 1,600 a l,8oo es. a libra. a 600 e 36o reis.
DEM fifi STO o mais espacial quetemvin- VINHO DE COLLARES^ o legitimo vinho
do a este mercado a 2,2oo rs a libra. desta localidade, muito superior e sem
DEM regular de I.600 a i,8oo rs a libra. confoioio alguma, a 800 rs. a garrafa.
QEIJO.DO REINO .ultimamente chegados IDFM MADURO o verdadeiro do alto Don-u,
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor pasudo' ro em barris de lo em pipa por 35,ooo
a 2,000 rs. cada un.
Grog de-aples preto a 10500^600, U, H, 3*500 e 40 o covado.
Gorgurao preto de superior qualidade a 20500, 2?800, 30 e 40 o co-
vado.
Superiores moreantrqnes-a 203190, 20600,"3& 3J300, 40 80000 o
covado.
Bons cortes de moreantlque.
dem de gorgurao adamascado
Bons pannos e casernfras.
Sup riores alpacas, prtaCetas, rennos e bombazinas.
Bons villridos pretos.
Grande variedatfe d0*tMs de al preto e de guipara a 30, 60, '80,
I0, 120, de 160 a 20$j 'a de 2 >0 a$O0 ada an.
Superiores retotfd de fil pretate de guipuro a 80, 100; 120 e 230/
e da 3O0S 600 cada urna.
Superiores algerieneS'.b'e'ul pretb e de!gaipure da 120 a 250, "e de
300 a 600 cada-urna:'
Boos chailes da seda prea. .
Ditos- de Merin-preto" WrtJ'do e-ottfM'tttltaS ffeeodas 'pretts "queT
1' seria enfadonhe ennnerr, na
EiOdW" Wmm. OUBKSiASL'
DE ANTONIO C'ORRBU'iDE VASCONCETLOS !&C
lll V*0 CRESPO 3T. 13
j ia, MuUaattencao!
GhdMkUJaW(le-'fa-rMs e roupas fei-
tashafcidnaos, na;ruada Impertriz n. 72,
loj' de Guiiiiaraes" Irmao."
l'
te inip^ntfl esi>toicimea'-
, igid ir por menos 20 or
centd, do qtiteiPmo'tnr'qdaJlqder parte, vejarfi -
Otles de renda.
S^fflP
PTIO&PIIA.TO BE FERRO DE LERAS
INSPlCTOH A ACADEMIA-DE PARS/- -
Nao'existe-.midiaameotafefmginoso tSonotavel como o phosphato de ferro de
Leras; assummidades.medicas do muido inteiro aotaramiflO"comsofidtude 'sem fgosri
osannaes'tiascien;la.' As cores paludas, dores de estomago, digestoes pen'osa',' aae-
LATAS DE"cHOURig.\S, com 6 libras er-| VINHO "d PORTO de diversas qualidades'ma,convalewenca-dM8is,>Wa(lM>Wca das senhafas,irregularidad^ menstruacSo,
meticamente, fechadas, a 4,500, de barril! engarrafado, inclusive o maisflao que ira pobtesa do sanguey .Jymphalfiaa n'este enero por 80a i.ooo, l,2oo, i cnente composto. L o conserva rorv por excelencia da sau-la e declarado superior los
1 4ooel 5oo'rs a garrafa. hospitaese pelasacidertiia a-todos*, 'osferruginosos corrhecidos, ao idoreto eaocitrato
FEIJO verde e carrapatoem latas ermeti-.-deferro- porque o nico que covem aos eSlomagoi'dercdos/'querfao provoca conglr-
camente fechadas a 600 rs.
a 64o, a itora
ESTRELINA para sopa em caixas sortidas
de 81 i tiras, por 4.000 rs.
VINHO VERDE do ve-dadeiro sumo da uva,
e o mais proprio para S3 beber n'este
imperio, pela sua extraordinoria fresqui-
dao e agralavel gos'.o a 64o rs. a gar-
lafa.
AME!X\S. FRANCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8oo,. e l,4oo rs. em caxi-
nias muito enfeitadas com diversas estam
pas 12,900, l,8oo, l,5oo el,3oo, reis.
BISCOITOS INGLEZES emlats contendo
diversas qualidades a l.oooe l,2oo rs. a
lata.
PRINC-PE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conhecidas a l,6oe
rs. a lata.
SALAME IIAMBURGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN TOS verdadeiro de Lamgo, a 6io,
rs. a lihra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,3i)o, a 2io rs. cada urna.
MARMELADA em latas del, 4 /i e2li-
bras a 600 reis a libra.
JALEA DEMARVIELLO em latas,a"800 rs.
FRUCTAS EM CALDA pera, pecego, alper-
ce, rainha Claudia, e gioja a 64o reis
a lata.
CHOCOLATE francezempacles de 1 lftta
por 5oo reis.
AZE1T0NAS daschegadas ltimamente,.de.
Lisboa a l,2oo rs. a.ancoreta, e 3o# a
guarrafa.
CAF avada- a 24o rs. a liboayia 7,000/rs.
a arroba, ereguiar a 22o a libra, e 6ioa,
a arroba.
VINHO CHERRY domis superior do mer-
cado a l,5oo rs.a garafa, e 15,ooo rs.
a dzJa..
MUSCATEL o verdadeiro de Setobal, a
l,8oo. rs. agirra^a, e2o,ooo a duzia.
VLNHO BOROEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Julien Hant
Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
caixa de d VLNHO BRANC ) de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio paramissa, a 800,
rs. a garrafa, ou 8.000 rs. a caixa da duzia.
MADEIRA SECO a l,2oo a garrafa, a 12;ooo
rs. a dazia.
VTNHO DO RHENO superior, a 2.000 a
garrafa, e 22,ooo rs. a duzia.
VERMO'JTH de superior qaalidade em cai-
xas de 12 meias garrafas por 12,ooo, e
garrafas por l,2oo rs.
pacaa anicoitamfaem-quemao negree a bocea a os denles.
Em Paris na ra da Feuillade n-. 7.
venda aarcasade Maorefj' a A, Caors.

PECIHl\CHA SEM IGUAL
Rico* cortes de^orgorn de seda-prlos adamascados para, vestid* -cora A3 metros
oa 18 a 20 covado* cada corte, largara de chita ffaocMa, selo- baratisstmo preeo de SOj
cada corte : oa'loja 'das 4olumaas da ra do Crespo n. 13 ae Aotoaio Correia de Vascoo-
cellos .& C,.
JADOB
DE
AZEVEDO & FLORES
HIJA HA CADEI& HO RECIFE 49
am e admirem I!
a 10-5, e quero
Vej,
Chapeos de sol de seda a balo que valem 12$, o Balo vende
comprar de 6 chapeos para cima tem abatimento de 10 por cento.
Camisas.
Super'ores camisas de peito de esgiSo pregas largas a 365 a duzia, a quem
comprar de orna duzia para cima tem o descont de 10 por oento.
Baldes com canda.
Superiores bales de murselina brancos e com listas de cor.
Roupa folia
Calcas de lindas e superiores casemiras a 8,5000.
dem escuras proprias para o invern a 70900.
dem claras mais inferiores a.5#000.
Paletos saceos de panno preto fino a 105 e mais inferior a 80000.
Chitas para coberta a 28 rs o covado
Superior chita para coberta, cores que osdonjs do Balo aflhncam ser as mais
fixas a 280 rs. o covado, qaem deixar de comprar chitas que todos vendem a 4^0 rs. e
28); o Balao tambem tem para vender um benito sortiraento de chitas claras e escuras
para vestidos.
MadapolSo que val 10/> a 60500, lindos cortes de cassa de cor a 20800 ; vista
dos precos cima, dirao, a fazenda tito presta.... a nos aflhncamos que ame-
lhor pissivel, a se vendemospor etes diminutos pregos para grangear maior nwaar
de freguezes.
Quem duvidar da veracidade do que Oca.dito venha ver.
lili 1 DO BRIM IV. 3S
O propretaiw deste estabalccimeato deseja chamar a attencSo dos senhores pro-
prietartos param aoreditirfaj meotianismos que continua a i'ornecer; os quaes garante
sfr como sempre*. da- nielhor qualidade possivel r
Maicliinas de vapor,.
forfa de ura cavallo para cima. As menores sao mui proprias para- motares de des-
carocameritos- da-8rgodSof ellas viajam armadas e podem trabalhar denTo de 24 horas,
depois-de cliegarem noiugar. Ellas levara tudo quanto preciso para o trabalho, e
diversos sobBecalieatesi. r.,Asa hias maioes sao proprias para a moagem de canna,
e'Ira delias qae podem junta e separadamente, moer canna .a desaarocar.. Ellas podem-
se applicftp qualquer moeod jiax^stanM sena outra mudanca do que asabstituicodasl
rodas da almanjan-, ,ba tambem com moenda junta. Ellas tem depsitos d'agua e boei-
ros de ferro, e nao precisara para teu assentamante de obra alguma, qur decarapma i
qur de alvatiariaw'"'O tempa. para assanta-Ias nj excede dedozeilias ao mais, eem!
casos .-de raorUis4a animaos ou arrombamentos de acudes, etc,. garante-se o assentamen-'
to em oito dias. Todos estes-Tapires-3o simpHssimos na construeco, e se regem por ]dit0? de columna.
qualquer pesaQUBttlligDQte, a facilidade da coaduccSo sendo especialmente considerada,! Dit0 ?speciaes para as seohoras fazerem
tanto que nao ha lugar, em queflosa possam conduzir, qnr por trra, qur embarcado.'os pencados.
Lembra-se aos senhores de engenho que a venda dos animaes a o servico da P^'seiras tanto para senhora como para
gente oceupada no seu tratamento os blo de recuperar da maior parte da despeza do menjnas/
vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa e accelerada; e acabando com a I R' despeza da compra continuada de novos animaes, e com os -desgostos do trabalho que se Diademas do ultimo gosto.
tem com elles. | Ligas de seda.
Ser talvez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem que' Ditas de seda e &* algod5o para mangui-
lhes resulta de comprarem suas machinas garantidas em urna fabrica, tendo artistas com- tos de senhora-
petentes para assentar as mesmas e ensinar a maneira de trabalhar com ellas, e j pre-} Contas e tubos de ac.
paradas para arremediar qualquer desarraDjo; facilidades estas que jamis podem en- Suspensorios de seda e de algodo.
contrar comprando-as aos simples negociantes, os quaes por falta de conhecimento na ma-
teria oem se quer podem garantidos de que as machinas que vendem sejara proprias ou
sufficientes para o trabalbo era que se queira emprega-las, a no caso de desastre nao
Loja-do Vigilante
RA-DO CRESPO N. 7.
E^te estaheteciraenW afeaba* de rceber pe-
p-or Extremandre; e de sua pr'opri en-
ommenda, um -complet sor/tmento de"b-
jctos de apura-Jb cost e alguns de' comple-
Ri,hnlffladr'cfm'opseja''K
Riquissimos necesSaaios para costuras,
ddo ue tisformh, marHm; cbr^tal, e 6*
' mbit.is -^uftdadesK/
Ricas caixinhas de madpir Tnache1a*is
^i3'%'mdrftli,cora musib,' eo neces-
,;sarlo psra''c'oswra':
Cisriba^ 'fld-mfftfca',,,tantyd'viy rjont
de^orda.'1
Riqbsfms malasirrhas' de^afdera, for-
yj -raiiasT'ae'marr6quirn, contendb1'b'Tlecs8r1b'
par*/,'cOstura,"propria'para meninas.
Untl' iasbs' para pos1 da arroz.
Lindos* liYriHbs1'coiri'capa 'de tarlarug1
para missas.
Riquiasimo sortiuiento de enfeites para
enfloras e meninas?
Cintos inteiramerite novos.
. F vellas, de tartaruga, christal, e metal,
para cTnfos de senhora.
Leques de sndalo e de madeira.
Riquissimos porta bouquets.
Lovas1 verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda ede Itscocia.
Lindos boloes de christal, tanto para pu-
nhos, como paracolletes a abertura de ca-
misas, estes botSes tornam-se recommanda-
^eis, por ser inteiramente novidades.
Ditos de cornalina, brancos e encarnadas,
para colleles.
afinas tbesouras para nhas costura. '
. Lindos porta joias.
Ricos port relogios de porcellana.
Modernos pentes de tartaruga a a imita-
gao.
Albuus para retratos.
Agulhas e linhas para crochetes.
Lindos aderemos de christal.
* Rosetas e alfinetes de dito.
Aderecos completos para luto, assim co-
mo irinCos rosetas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para hieninas.
Sapatinhos de seda e de mirin, para
baptisados:
Touquinhas'a eaaposfahos para dito.
Laas de todas as coras para bordar.
Capel las para noivas.
Gravatas e mantas para homem.
Alfinetes para ^avatas.-
Riqaissimos tivrinhos para notas, sendo
com capa de madripercla, marfim e cha-
grn.
Penas de ac de todas as qualidades, do
afamado fabricante Perris.
Froco e seda frouxa para bordar.
Bengallas e chicotes de todas as qualida-
des.
Dedaes de marfim e metal.
Esperaos dourados grandes, e pequeos
: qq>"a-VtlituU)r 125 e 15000, ditosjle-seda
por 14,$ e 135000, retoodas pretas a 7500e 8$ :
isla s na rea 4a Iraperatriz 72.
Grande pecnincha.
Cambraias de cores muito finas a 240 rs. o cova-
do.TditrffWAhlrife i 880 e 320fe, dKa's r^andis
de riquissimos desetihs 360; 400 e 440 rs. o co-
vado : s na ra dfl Irsperairit o. 72.
Bretanha de, rolo.
Venife-s 'breanha de rolo coro 10 varas a 3#OO
a pefa; Arta d Infl tioi' a & e 8o00.
GraHde'pechictlr
Vende-e pe^as de igotiaAnas S 45, 45500 e
carie de vacca a 58800 $fr*>i na ra da Impe-
ratrt d. 72.
,hl, Quem-'duvidar venha ve.r, cortes de
. T*03? ?,tv/59.Pe cortea de eaipbraia bran-
ca detbre^yS^e4^WVbraWs S'eda
IftWe flft amarWe'\iU*5,-SWM,'''4Ji,'fym
e 65'ditos afcoebita a!35'e'35!0aT s oa mi da
Imperalriz n. 72- ..
M Laazinhas a 2iq rs,,q,covado.
Vende-fe, Boa, gfpd ,spfllnn< de lannbas
Bba 240,'80,'60i 320,TW? 4S9-ft?"o vado,
esto se acabddo!'v
ivi E' baratiasirao, chales a1 2^060.
Chales de merfn estampados a t, 25500 e 3,
ditos linos a 45, 55300 e 65: s na ra da Iape-
ralriz n. 72. A '
Cortes efe 6rim i 1^80.
Grandfesqrtimet| dcorlJd'brlm a
15400,rl J6dD: 15Sol e'25, A* 55500, 3# 35508/ '
Chitas a 180 rs. o covado.
fir,ada.*ortftj>etto de chitas a 180, 200 e 240 rs.,
5.
rio a f*0.
asemira a t#,
dita fratceMS a 24CLfflO 300, 320 e 360 rs., di-
tas -percates 'l'iObi'O ?00'rS.t*so 'va.' ra da
ImperatririK -7% y
, Leh^sV^^a* duzia.
Vende-?e nm graflde srtimepto de lencos a 25.
25500, 35 e 35300 a dniia, ditos de linho a 45500,
55* 651 itfis -|)Drddb Voo/fcico a 45500 e 55,
ditos muito finos a 65, 7 e 145 a duzia : s aa
ra da ImperStrlz h. 72.
A oOOO a peca.
Grande sort.im.ento- de mxapelo.de 55, 55500 e
65. ditos melhores' marcas a 75, 85, 85590. M.
105, H# *25. ,., ,"\T ^^
Baloes a $$QWS~
Vndese om grande sortiraento de bal5es de ar-
co a 35, 35300, 45 e 45500, ditos de musselia a
o} e 55500;-dkas-'para meniMs t>35 e 35900: s
na rtj da iroperatn: o. 72.
Grvalas a 500-rsv
Vende-se nm grande srtimepto de grvalas a
500, 640, 800 e't5,mamM'fln>sa 15200 15600 :
s na loja de G"uim*Tes & Irmi*,- rua-da Impera-
trii n. 72.
Grande e completo sortimento de perfu-
marias finas dos fabricantes mais afamados,
assim como muitos outros objectos qae se-
^n
ALiz!AP.:irB
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. HAl'IER & PERNAMBUCO
Csta tinta recommenda-s,e pela sua com-
pOsiad !b flttidez como a inelhor e a rnais
[ segura le todas b tintas at noje conheci-
das. TTao ataca as -penuas de ac, d at
tres arXsbileittes copias, mesmo m-uitos dias
dep"oi de egorerer, e preferirel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de cottnercio, documentos etc de
que se caraca longa.eonservaca.
ij
Vende-se nalivraria franceza ra do Crespo e ra Nova n. 18 de
"'n,
i
^ovo deposito m maguidas
PARA DESGAROCAR ALGODO
Mnoei Beato de Oliveira Braga.
53-Rwa Dlrelta n.53
Neste estabeiecimeole se encontraro as verdadeiras ^machinas americanas chega-
timameate, aa'quaes *o faites pelo mais afmalo .fabricante da America, por is-
-1 a todas as pessoas- que';preei8retB comprar, de se dirigir a este estabelecimento
uiprarSo daAiniis, pe/ff ueste,g^ero, assim como mais barato do que em outra
parte, pora kser.e,j-eoebe poK.iconta propria, aondsencontrara-se-ba tambem
grande sortiaiento de ferragens e miudezas.
podem pre.star-lbes soccorro algum;. sendo que ainla quandp venham ,s fabricas para! "ia^enfadonho mencionar,
concertar as machinas alheias, torna-se-ha preciso faze- repentinamente moldes novos, \
etc. para as pecas estragad is. J numerosas vezes estes vendedores tem representado
>-ens vapores como sendo de forca mui superior sua actual a verdaleira forca; equi-
voco este que nao s engaa ao comprador acecca da, trabalho que possa tira* do vapor,
mas tambem da lujar ao pagamento de^um preco excessivo, vista da forca,real da ma-
china que comprara.
Tambem ha sempre prompto Rodas d'.igua de ferro Sarilhos com cruzetas para as
mesmas Moendas de canna de todo o tamanho, Rodas de espora e angulares, Paroes ou
coches para receber o caldo, divos e portas de fornalba, Taixas de ferro batido, fundido a
de cobre, Formas de ferro galvanisadas para porgar assucar, Bombas simples a de repu-
cho. Alambiques de ferro. Eixos e rodas de carro, Arados, grades, anchadas a cavallo
e outros instrumentos de agricultura, Mranos e forn .s para fazer farinha e finalmente
todo o objecto de mechanisrno de que se eos turna precisar.
Na fabrica se fazem obras novas encommend^ e concertos, com a maior p este^
za e solidez. 0 grande deposito de pecas e objectos habilitam-na muitQ,para,ps.te fim.
O propriatariq, s^c empr,e ,mui feljz de poder dar nfqrmacjoes ou esclarecimeuto
aos senhores qae se servir ie sea presumo.-
D. W. Bowman, engenheiro.
CAMISAS FH4NCEZ.4S E W6LEZ4S
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C.
lrRua do Queimadol
i"i i
A' loja di fazendas de Augusta Porto di C. chegoa um grande sortimento de camisas
fingieras para tiomem, mnito superiores com colarinhos e sem colarinhos, continuando esta
5 casa a ter sempre completo sortimento de camisas de linho e de madapolo inglezai e
' francezas para homens e meninos; seroulas de linho e Daos colarinhos de muitos gostos.
Camisas francezas para senhoras a 5, 55TX) e 6.
Sobretodos de panno de dnas faces fazenda superior.
Vestidos de blondo cora manta e capel la nata noivas..
Cortieados de cambraia bordados para camas e jinetas de Hi a 80.
Colzas de seda e de lia e seda para camas de coitos.
Grosdenaple de diversas e liadas cores e pretos.
Moir tranco, lavas, mantas e capelias para noivas.
Lindos cortes de cambraia branco ricamente bordados.-
Bonets, gorros e chapeos de palha de Italia para senhoras.
Lindos corles de oular'd de seda fazenda He multo gosto.
Cambraias, llazinbas e r-ercales dos gostos mais modernos.
Tapetes para sof, piano j cama e tapetes em. pecas.
Alcatifa barata a 490 rs. o cavado, que com peqaena despeja se alcatifa urna sala.
Bons pannos pretoa e azues e grande sortlmeBto de casemiras pretas e,d,e' (jori
Sortiraento de espartilhos, baloes, meias Anas para senhoras e hom'ens.
Superior bombazina, alpaca, canto, princetas e mwMs pretos.
Panos vendados para cadeiras e panos Anos para mesas.
Malas e saceos de eooro para viagem e sortimento de
Estiras da ludia para for ar salas
11Raa do Qiieiuaado11
S no Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
Verdadiros
Collares Royer
Electro Magntico
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
ticSo das criancas e contra as convulsoes
das mesmas, a estes collares nos escuzado
fazer qualquer recommenda^o, visto a
grande aceitaco que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, aQangar o effeito
que elles produzem,. porque ha muito qcs
os recebemos e continuamos a receber por
todos ospaqaeta- da Europa; e encoutra-
rao,empre. na loja do Gallo Vigilante, ra
do '.Crespo,; P..7 _________________
""Wfts IrmSos
Vendem iio.scu ardiazem raa da
Amarim n. 35,
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores.finos sortiqos em garrafas com rolhas Ai
'dro e em IibAos frascos.
VinhosLtiers.
Saaernes,
Chatobertrn, .
HaOp'iUge.
Boconrie. *
Champagne.
Hus(atel.
Reino.
Bordeax. W>
sn&
PAezei lagaiolr'
No armazem" de**lazendas
baratas de Santos Coellio
Ra do <|nlaiado n. I.
Vende-se v 'segninte :
Lencoes de bramante de nm s panno pelo ba-
rato preco de-3Ji00.
Ditos de panno de linho a 2A200 e 2^600.
Cubera de ehita Ue JtW a 2*800.
Lencos He cambraia Jranco ptoprlos para algi-
beira a aOOO-e 23200 a duzia:
. Ditos de cambraia de linho fino a 4*500 e 6* a
duzia.
Atoalhado de algodSo branco a 2* a vara.
Bramantfede llano Uno com 10 palmos de largu-
a 2*500 a vara.
Panno de linho fino com 9 1|2 palmes de larga-
ra pelo barato preco de 2*400 a vara.
Bramante de linho fino de urna largara, pelo ba-
ratissimo proco de 800 a vara.
Toalhas de linho acolchoadas para raaos, a 131
a dnzia.
Ditas felpudas a 13* e lo* a dezia.
Gnardanapos.de linho a 3*500 a dazia.
Flanela de todas as cores para coeiros, a 880 rs.
o covado.
Tarlatana de cores a 800 rs. a vara.
Baldes de 35 arcos 3*500, de 40 a S.
Cambraia de linbo tina a ijjoUO, 6*500 e 9d a
vara.
Cambraia para forro de vestido a 2*700 e 3* a
peca.
Pecas de bretanha de rolo com 10 varas, a
3*500.
Peca de madapolo fino e largo a 79.
Liaziaba lisa de cores a 500 rs. o covado.
, Pecas de cambraia branca de salpicos com 8 t
mela va jas a 4*500.
Copiros de casemira bordados pelo baratissimo
preco d9*.
Esteira da India propria para forro de sala da
4,5 e 6 palmos de largura.
Cambraias finas de cares tniudas a 560 rs. a vara
Neste armazem tambem se enconira um grand
sortimento de nuo? '->'.. 0 uor medida.
PHOSPHATOdeFERRO
.INSPECTOR U 'ACADEMIA OE PARIZ Etc
NSo existe medicamento ferruginoso to notavel
como o Phosphato de ferro de Leras; as summi-
dades medicaes de mundo inteiro adopiaram-no
com sollicitude sem igual nos annaes da sciencia.
As cores fallidas, dores de estomago, digestSe*
penosas, anemia, convalescencias dif/iceis, idade
critica nos senhoras, irregularidade no mau-
truafo, pobrtsa do sangue, lymphatismo, sao
curados rpidamente ou modificados por esse
excellentt..composto. E" o conservador por excel-
encia da saude, e declarado superior nos hospi-
taes pelas academias a todos as ferruginosas
conhecide, a ioforeto e ao citrato de ferro,
ioroue o nico qe conven sos estmagos de-
cados, qne nio rovoca constipacaa, o nico
tambem que nio #hegrece a bocea e os dente*.
1A venda as [farmacias de P. Maorerdc
*C. e A. Caors, em Pernambnco.
--------at______v n >_

ovo e gra-ridefdeposito de superior carvlo de, Cardiff na
. Bahia.
Antonio Gomes dos Santos $ C, roa de Santa Birbara n. 1, esto habilitados a snpprir de
oarvlo, em condicoes rai favofaveis'qae em outro qualquer deposito, a todos os navios a vapor que
ccarem naquelle porta A contratar nesta com Domingos AlVes Mathen?.,
Joaquim Jos Goncalves Beluio lem para
vender emsen escrlptorlo oa raa dVigario n. 17:
Viabo do Porto em barris de 4* e 8*
Dito de dito em caixas de 1 dazia.
Vinho superior da Flguelra-
Azeile de pelxe em barris.
Toros de Jacaranda*:
Tabaco americano era latas de \ libra.
Caixas com papel paulado.
Cigarros do Rio de Janeiro.
Machinas para descarocar algodSo, del Lenas-
; US .*-__---------------_________
Panno de aigedk> da Baha, atoprio, para
saceos de assocar e roop^'ftscravos ; tem para '
francisco Jos, Germann
RA NOVA N. *\t -
acaba de receber nm lindo e magnifico-ior-
tiiaento de oculos, lunetos, binculos, de ul-
timo e mais apnrSflo gosto da Efltropji e ocn-
los de alcance rj^-a obserraooe e^pfiraros
mritimos.
vendur AntcjsgaBrB^ OtirefTa Az'rado 6 C, no*- 4 De 'odas as agua
seu esrripfo'rio fu da'Cruz u. 1. -' Uficiu, nenhuma se
-.------- ------------------------ a natural de Vichy.
a 1:500. e 2^)00 rs.
Na pra?a da Independencia ns. 54, e 26.
r---------------i
Aguas, migraes iiitpraes de
vichy.
Vende-se
Verdadeira salsa parrilh de Bristol por 3*200
cada frasco : na botica da roa Direita o..'88, da
Jos da Rocha Prannos.
!| De,(odas as aguas raineraes empregadas em me-
goza de lio alta renutacla, como
y. Estas aoas s&d sainas e ga-
rosas; Os mdicos de todo o mjio as recommen-
dam cm vantagem as doenca? dos rlns, d bal-
a.'nas arca?, nos clculos urinarios, na gotta, na
diabetes, ni albuminuria, na> doenf as das Vas di-
gestivas, peso do estomago, digestao difllcil, inape-
tencia, gastralgia dispepsia, metrlte chronlcs, etc.,
etc.
Deposito na botica do Pinto, roa larga do Rosa-
rio D. 10.
r

< i
j
*c
i
.

/
Vende-e no liecco do Veras n: 21 ama preta
moga, boa Agora, que engemma, lava e Cozioaa.
,s
c


Diarto 4e< vcnmmIimo *af>>a4ot& *c *11h> de 1866.
"r
y
r
i

t\
s

*fz \RMAPEM DA
PORTA LARGA N. 52, .
Junto n padaria franceza
DE
Paredes Porto.
Noste estabeleoimento acontrar orea-
peitavel publico, um variado sortimento de
fazendas francezas, ioglezas, suissas e alle-
nes, que se veodero por preco commodo.
Grande arinazem de fazenda c
ronpa felea. rna da luiperatrlz
b. 59, arniazem da porta larga
Nesle estabelecimento encontrara' o respeita-
vel publico um completo sortimento de roupas de
todas as qoalidades e prego commodo. como se-
jam : paletots de alpaca, de merino, de bombazi
aa, panno, casemira, preto e decores, caigas de
todas as qualidades, coUetes de. diversas qualida-
des e pregos commodos, chapeos pretos francezes,
fazenda de 10$ a 65, ditos de sol de alpaca e seda,
sobretudos de panno proprios para viagem allj,
meias craas de boas qualidades e preces commo-
dos, e outras maitas fazendas e loupas feius, que
se vendern muito barato : no armazem da, porta
larga n. 52. i
600 hu
Adiuiravelipeehincha.
Camisiohas de cambraias a 600 rs.pars acabar :
a roa dalmperairiz n. 52, armazem da porta lar-
ga jonto a padaria franceza.
Oasemira
Vende-se casemirade cor a 4* o corte : na ra
da Imperatriz d. 32, junio a padaria franceza.
Bal5es
Vende-se baldes (crinolinas) de todos os tama
nhos a e 2*500 : a ra da Imperatrix n. di-
funto a padaria franceza.
1#500
ntremelos.
Vendem-se pegas-de-entremeios com 42 raras *
1*300 : a roa da Imperatriz n. 52, porta larga.
Ctales,, ie rtota a -io
Vendem-se cbales de renda.,pretos, fazenda da
boa qoalidade, a \> por ter porgao : armazem da
porta larga n. 52.
Retendas ebeormis.
Receben ltimamente um sortimento de retondas
e bourans, de seda.e daalpodo por barato prego,
soutembarques de grosdeoaple, capas e manteletas
por pregos commodos : armazem da porta larga
n. 52, roa da Imperatriz.
Cambraias lisas finas.
Grande sertkneoto de cambraias lisas, que se
vendem a 3*, 3o00 e 4*, dita muito oa Victo-
ria a 55 e 55300, cortes de urlauna de .bonitos
gostos a 35500 e 45 : ra da Imperatriz n. 52,
junto a padiri* franceza, armazem da porta larga.
Tiras e eatronirios bordados
Grande srliBiftBiM de usas e ntremelos borda-
dos, pelo trtg .le M> r.-. apega: ra da Impe-
ratriz d. 52, junto a padaria franceza.
Cortes de gvrgurao de seda
preta.
Vet)dem-se certes 4e gorgoro de seda preta
para vestido cun 20 covados, por barato prego :
11a roa da Imperatizun.. 32, janto a padaria fran-
ceza.
MQrs
Cortes de calca.
Vendem-se cnrles.de caigas para servigo a 600
rs. : na ra da Imperatriz o. 52, jamo a padaria
franceza.
Lias de vestido.
Cbefoo a loja de Paredes Porto um sorlimeoto
de laas para vestido a 240 o cooado : na ra da
Imperatriz n. Si, junto a padaria fraueeaa.
Chambres
Chegou um sortimento oe chambres para bo-
rneen a 45 e 55 : na ra da Imperatriz n. 52, loja
de Paredes Porto.
1 estidos bordados.
Cbegou a ra da Imoe-ratri.' n. 52, ricos corte
de cambraia, cordados a croch, fazenda de
por 125 : na toja de Paredes Porto.
250000
Grande peehlneha
Selecia cem 26 varas a pega, largura de 5
VE3VDB-SE '
Xo armazem de H. J. Ramos e Silva V Genro, & rna do Vlgano
o. 11, constantemente, ossegnlntes artigos, ajue
recebem por encommenda propria de
^EW-OUH.
Legitima salsa parrilha de Bristol, preparada por Lanman & Kemp.
Verdadeira agua florida, preparada pelos mesmos.
Gal em latas de cinco gales, o mais purificado que se- pode desejar da acredi-
tada marca F. W. D. & C.
Relogios perftfQS reguladores, com corda de quatro a oito das, dos afamados fa-
bricantes E.'N. WelCB.
Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (de Pbiladel-
pbia).
Superior oleo para machinas de costura.
Agulhas para as mesmas.
Breu em bar icas grandes e pequeas.
Vende-se tambem:
BORDEAUX
1.* qnalitlade.
St. Estephe.
St. Julien.
G. Margaux.
G. Lafitte.
1 Medoc.
PORTO
rqnalidaie,
Principe Real.
Pedro V.
Mara! Pa.
Princeza D. IsabeL
iVictor. Eramanuel.
Onque.
Mahazia.
. V'raho fino d Porto em barris de 5/, 10/ e 20/.
Superior vinho doRheno.
Cera de Lisboa em velas e. em grome.
15300
81 KUA JO QUEMADO W. t*.
Madapolao.
Finas pecas de mada'pelSo com iO varas a 90.
.LENCOS,
Lencos de cambraia branca, duzia 2(5.
Idem.de cores fixas para meninos, duzia 2#40O.
Cambraias.
Cambraias de efires a preco de 260 a SOO^rs, o teredo.
CUiardauapos.
Guardanapos de linho, duzia 3o00.
Algodo.
AlgodSo trancado de duas larguras, proprio para toalhas de mesa, i|preco de
avara.
Bramante.
Superior.bramante de linho inglez e francez.
Cambraia de linho propria para lencos.
ATOALHADO.
Atoalbado branco para mesa a i 600 a vara,
Enlremeios de cambraia muito Gnos, preco 1$.
Lencos de seda para algibeira a !*>600,
ummu
A DPNHEIRO
na loja e Armazem
____ "DO
PAflO
Ra da Imperatriz *m 60
GA.HA i
paj-
ea rna da Itnperatrlz'u. *2, Paredes
O1*?
BD
O- fi
o*
a
(D
5
mos, a 255
Porto.
>oV o w bs >-V''n s w*fi r? s
2 f w c o o -t os o o o
w. &s ZZ ^ 3 i O DI -^ ^?* ^^ to* 5r
5:1: 23^
iT-3 -
!=; a o o
1>I
8*

o>^


Wi
"O Os O 3 o F-a
2 ?

O.
t -1
B
o
i
O
depoato
de todos
deposito
MACHINAS AMERICANAS
Verdadclras do fabricante IV. V. Canttongin & C.
Moinhos amcrieaBos para raoer milhe.
Na raa Nova n. 20 e 22, grande
das verdadeiras .machinas americanas
os f.ibrcantes; e ncootra nesle
grande porr;3o de machinas, e w madmi por
menos preco do que -em outra qealqnfcr parte,
por se receber em direitora da America; se
forneee todas as explicacoes comprador para conservac5o das mesmas
neste
tos artigos americanos, que 'atrito deve agra-
dar aos agricultores que usam de ta'es artigos,
encontra-se tambem todas as oollccoes de Qe-
senhos sobre os qtraes se aceita qualquertrma
encommenda, que com promptid5o ser ejecu-
tada; neste granfte estabelecimento, encon-
tra-se -em grosso o !a retalho, gnnde por?3o
de ferragens, e miudezas que se vendem por preco commodo, pedindo^jea llnelo
de tedos para este ostabelectment que moile lucraro em fazer -suas compras
ra Nova n. 20 Carneiio Vianna.
Tendo os proprietarics defte grande estabeleci-
mento resolvrflo -tfmmruir tnrrade deporto das
razendas qne lera Da sua loja e armazen), promet-
an *ider.mats baratero (pw oro OVvqoJHIfaer
p^rte, oem_o flm 4e af uraretdltHKMroscWa vez
mais agradarfm aos seus onmerosostrefinMes,
portante Ibes oferecem um grande soVtrnfffito de
fazendas inglezas e IraocMas,' as qaaes vendem
por atacado e a retalbo. Comprometiendo se a
mandar levar qoarqner'Tazenda em casa dos tre-
gnezevque Bao podereni tira loja, ou matdar as
amostras (bisando Bear o' penhor,- asstm como
coavidam. as pessoas qoe negocolam en> mencr
escalla qne neste estabelecimento encentrara ora
grande 'Sortimento, v^bdendo s-Fhe apenas pelo
preco ae compram- enl yrimera' rafo as*'fatendas',
ganhando-se apenas o descont, ndo a dtebeiro
a vista.
Is graMadiaas
Na loja do Pavao.
Chegacam pelo ultimo vai cr da Franca as atis
lindas cambraias transparentes, granadinas, sendo
com os padioVs de llstlnhas e Qores, tonforta'se
aaam ulnmimente as princifaes cidades'da Eba
ropa, e veadtm-ae pelo bdralisBimo pr*ro ra..a arajjaJaiaoaKmazem.do Bavojna ra"d-
lmperatriz n. 60; de-Gama & Silva.
Osbales do pava a 2oo e 25oo rs.
VemJem-se cbales de merino estampados a 25
e 25300 cada'trm.
BMwrtKrrireWtI lr?o a 3500.
i Ditos estampados de crepon > 5, V5. tf 5000
Ditos pcetos bordados com franja de seda a 145-
Na loja e armazem do Pavao na rna da Impera--
tria n. 00 Oei Gama & Silva.
Para luto vende o'Pvao.
Setrm da China com 6 futraos de"latfnTa,>*en-
da preta para loto, propri para veatidoa e roupas
para homens, sendo esta aova fazeada sem lustro e
de mallo boa qualidade. garanlindo-se nao flear
tsm como *epo 'ende-se peto barato prego de
np 85608 ! ment te m um praode sorliroeMo de lodas aa-
zeadas pretas como sejam caasas'e chitas pres,
raas tapadas e transparentes, princezas, alpaias,
tarjas, etc. : na loje. e armtn do Pa\Se na roa
4a Imperatriz a. 'Os ^aribcB^o^Pavs.
Vea*ffrn!euasairrande variado sortimento de
esparirthos dos Riis bem eitos que tem 'vindO'W
mercado, sendo de todos os lmannos, vendeno-se
por um preco nuito razeavel : isto na loja do Pa-
vio a tua da Imperatriz n. 60, de Gama & 'Silva.
Honika-fCfta..
'Ka'hJj-'flo'Pavfe
ende-se_ne?te estwieclmento um graftde sor-
tiRWBio'de'Kropas, tn(o We panno como eaimmiras,
e brins e pelos baralissimos .precos como sejam
caicas de oaxemira pr*ta a 65 55 e 85000reis, pa-
totots de panno 'preto saceos a 65 9$ e 1*5000 rs.
ditos sobrecasaeos de panno Bmssimo a 5 1^5 e
.';*$S5000'rs,-e outror. muitos rticos que serla en-
grande estabelecimento se encontra mui--fMjonnosigul relalflHos. s0 M ,*, e armazem do
'fravjo roa
nc
DE
FAZENDA E ROUPA FEITA
11CA HOVA M. 4.
Reg & Moora, proprietario da loja de fazendas e rcupa feto, sita ra Nova
n. 24, azem sciente ao publico e particularmente aos seus amigos e fregueies, que
acabara de receber de sua encommenda, um perfeito sortimento de faeeodas tinas, -entre
ellas casemkas 4e cores nroprias paracostumes; panno fino dos meihores fabrieantee
proprios igualmente para casacas e sobrecasacas e outras fazendas de variados gostos,
as quaes vendem com vantagem obre outro do mesmo genero de negocio, tanto pela
modicidade dos precos como pela qualidade especial dos artigos que ecpe escolta de
I todos aquelles que sedignarem frecuentar seu estabelecimento.
Os mesmos, contiouando como sempre, escudados e robustecidos na aceitado e
conBanca que lhesem sido dispensada pelo respeitasel publico, no espaf de tempo -em
flue se acham estabelecidos, procuram envidar todos-os esforcos a sea aleante para oor-
responderem sufliuientemeirte a expectativa deste e de seus ratfWM* frgueaes e ami-
gos, por ieso, admittiram para sua officina Se alfaiate, quatro ontra-mestres, funecie-
aando regularmente sob a irxmediatadireccodo motto-hbil aestre Laoriano Jos de
Barros, o qual, activo e diligente como se ser. nao sepoupa aos mais aturados cuidados
de sua arte mando lam de saksfazer com brevidade e presteza qualquer obra de encom-
menda,
Aoontrario dos auitos que enchem as olumnas do jornal om a repetido ociosa
de annuncios em estylo sedico, n5o precisamos aqui a natureza do artigos que possui-
mos para n5o collocar a sinceridade dos oobsas tratos no perigo iraminente que resulta
dessasantecipacSessem Eundameato.
Cmbrai. s liriiCHS,
Com 8 palmas de largarac
So na loja dopavo.
Vende-se cambraias brancas transparentes teDdo
8 palmos de'largura, 60 dhVlafgrjras das regula-
res, qae facelita fazer-se um vestido apenas oom i
varas e vendem-se pelos baratissimos precoz de*..
15000'reis, e 15280 a vara, 'nicamente ba 1o]a e !
armaaem do Pavao, ra da-Imperatriz n. 60 de Ga-
ma & Silva.
'Baldes baratos
Vende o Pavao.
Cbegou um grande sortimento de ba!5es de ar
eos sendo americanos que sao :os melhores e ven-
dem-se pelo baratsimo pre^o de 25300, 35 e
35500: na loja do PavSo na roa da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.,
Mretanbas de roio a 2-3800.
1 Vendem-;? pegas de bjefrjba de r'lo tendo 10
varas cada pega pelo baratlssimo preco de 95SV0:
na loja e armazem do Pavao na ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Grande peehlneha
em ctales a 40 na loja do Pavo.
Vende-se flnissimos chales d merino Usos com
franjas largas de relroz tendo as cres segorotes :
ticamado, 8iol" claro, azul escoro, verde, cor de
eanna, solferino, majenta,-biancu e rxo etc.. cita
fazenda vende se stmpae a 65 pt la soa boa qnali-
dile' e' agora liijulda'se pelo baratissimo preco de
i5 por lar grande porclo: na loja e armazem do
Pavo na roa da Imperatriz n. t>0, de Gama &
Silva.
A 4(J pe-chincha em chals de renda na loja
do Pavo.
Vende-se chales de renda pretos tendo 4 ponas
e sendo mnito grandes pelo baratissimo preco de
45, ditos de renda de-reda a"85 e iOJt: na loja do
Pavao na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Siita.
Para mao
- Lencos bordados
Vende o Pavo.
E-te estabelecimento acaba de receber um va-
riado sortimento dos mais bonitos lencos "de cam-
braia primorosamente bordados e prepTios para
mao que vende pelo nrfhimu prego de 15 e
15600 cica otn : na luja eariiAmn do1 Pavao na
ra da Imperatriz n. 60, de Cama-c* S.ivs.
Ultimo gusto tm lazinhas
Acba-se um graitde sortiruenio das'ma's mdder-
aas: aMarla Pa, Garlbaldicas, 'toathlsadas, lisas
e de qoadrinhos que se vi ndem por baratissimos
precos'e fllo-se as amostras :' na loja e armazem
do Pavao va ra da Imperatriz n. 60, de Gama ^
Silva.
Guarda banha,
Vendem-se bonitos guarda baiiha de labefyhto
proprios para eocoslcis le-Caderas, pelo brratissi-
mos pregos de 2&a 35000 rs. na loja do Pavo na
fu da Imperatriz n. 6j (te Gato &'Silva.
m oi linarjes do Vavaa,
Veode-se oro-g'ande sertironto dos mais ricos
cortinado5 bordados, proprios para camas e jmilas
pelos baUlissimo? pr grA d 85,105. 165, 25 e
255000 rs. o par, assim romo pegas da cambraia
bordadas e adamascadas prtfprias para o mesmo
(hn por pregos rrzoaveis, nalrjae armaem do Pa-
vo na ra da Imperatriz n 60, de Gama & Silva.
Os caihis.J-,Q P.-iiao,
Vendem se os mais gomias enchines de mallia de
'latom noriitts pestis, pnpfios para sahids de
theatro e bailes etc.ele. na loja eaimazem do Pa-
vo na roa da Imperatriz n. 60. de Gama & Silva.
Algodaotiiiho nfestado
Vende-se superior algodaosinbo com 8 palmas de
largura proprios para lenges, pelo barato proco
-Se I5C00 rs. a vara, na li ja e armazemdo Pavao
Gfiiide Sortimento
0B
FAZENDAS BARATAS
Rna da Imperatriz n 56
I.oja e ariuuizeui da Arara
DE
Lonreuro Pereira lleudes Gumaraes.
Pechiqcha chitas 200 rs. o covado.
Vende-se chitas escuras e ftras a 200 ris o
covado, ditas francezas (roas a 540, 280, 20, 360
e 400 rls o covado. Rna da Imperatriz'loja'da
Arara n. 66.
Arara vende bretanlia de rolo a '&OCO.
Vende-se pegas de bret'anha de rolo a 35000,
pegas de cambraia para vestidos 350C0, 35510,
45000 e 550OO. Ra da Imperatriz ioj do Arara
n. 56.
Cassas francezas finas a 240 o colado.
Vende-se cassas francezas para vestirfos a 240,
280, 320 e 400 re-is o covado, ditas de listas de
eres munto floas a 120 e 800 res o covado. Roa
da Imperatriz loja do Arara d. 56.
Arara vende cobertores a 4,9500'.
Vende-se cobertores de pello a 15500, cobertai
de chita a 25O00.corzas de dama<< <> a 43000, duas
de fuslo a 5500. Ra da Imperatriz u. 56.
Madapolao francez a 3^500 a pega.
Vende-se pecas de madpoiAo franepz enfestado
de 12 jardas a 35500 e 45000, dflas de diio iDg!ec
de 24 ditas a 000, 55500, 65500, 75000, 851:00,
95OOO e 105000, ditas de algadoiioaa too 1 lo fino
3 35000 45000, 55000,65000,7000 e 850D0. Roa
da Imperstrlz n. 56.
Arara venda cortes de cambraias de papel
a U1 00.
Vende-se cortes de cambraia empapefa^as de 7
varas a 35000, de 7 du-s a 2550o. Rna'da Impe-
ratriz loja do Arara n. 56.
Cortes de tarltaua de cores a r^TJOO
Vende-se cortes 'de tarratana de coi es para
vestidos a 55000 ditos de cambraia branco borda-
dos e de cores a 45000 e 55G0O. ua da Imperatrix
D. 56.
Arara vende lasinhas a200 rs: 0 covado.
Vende-se lasinhas para vestidos a 200, 240, 320
e 400 rls o covado, ditas muito Boas estampadas
a 360, 400 e 500 ris o covado. Roa da iropretriz
n. 56.
Arara vende os'bales a 26000,
Vende Se baMoes fle 20 25 e 30 arcos a 350O0,
35500, e 4500f, ditos muito fino* e modernos da
cor elegante a 35000. 35500, 4$000 e 55000, diles
para meninas a 35000 e 35500, 011. s de Titorsolina
a 55000, chitas larcas com um pequeo,toque de
mofo a 240 ris o covado, ditas fina a 3-20, 360
e 400 ris o covado. Ra da Imperatriz loja da
Arara n. 56.
rs. a vara, na
da Imperatriz n. 60 de Gama 4 Silva. ro* da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
lcncs brancas a %#oao.
;lnz la. Vendem-se os mais finos e mais modernos organ-
Vendem se engos brancos fa7enda oito boa !-*3*? &? cCrescom os mais delicados deseohos.sen
peio bartis9iiiio'pre<;o de -i a duzia, Ditos com
tarra de edr a S5000 isto para acabar na loja d-
Pavio Ba ra da Imperatriz 60 de Gama 4So
va.
rosdIeBapIes pre Vendem-se superiores grodenaplespretos pelos
baratissimos precos de 5C, 15600, 5800 e 25
o covado, sendo foseada muito boa, s para toa-
bar : na loja e armazem do Pavo, roa da Impe-
ratriz o. 60, de Gama & Silva.
lraasiantc 4c littafco 4o favo.
V>-se superior bratoaate de lisho com iO
palmos.de largara, proprios para leseos, pelos
baratissimos prego; ele 25 e 5600 a vara, assim
corro paano de Moho molto fino pelos baratissimos
precos*? 040,700 e 00 rs. a vara : na loja e bt-
mazem de Pavo, rea da Imperatriz n.0, de Ga-
ma i Sitra.
Caseniifa
%
a 4, na loja do Pavo
Vende-se uperior casemira -enfestafla, propria
para cal?a, patelots -e colletes, pelo baratissimo
prego e 25400 cada covado, ou a 45 o corte de
caiga, sendo fazenda que sempre se venden a 35 o
covado, 011 a 5$ o corte ; esta grande peohincba
liqnida-se pelo preco cima, na loja e armazem do
Iaao, roa-da Impdratric n. 60, de Gama &*il*a.
Badpoes a 3,560 rs. a fass*.
S oa loja do Pari.
Vende-se peeas de m*ipolo rtno coro t gar-
das, pelo tttrato^rego de 35900 e 4*000.
RIVAL SEM SEfiJNO.
hua 4o Queiiuade d. 49
Est dlsposlo a conuouar a vender por prego
qae a todos admira queiram apreciar e vir ver para
crer.
Grozas de peonas'de-ago asalto boas a 320 n.
Bonets maiMfaes para meoioos a a5-
Pentes daaiaar com casia* de.metal a 600rs. .
Capachos redondos e eompridos a 500 rs.
Polceiras de comas para senhoras a 500 ta.
Caixas de papel amizade a 600 rs.
Quadernos e papel moiio hom a 20 rs.
Pentes de tartaruga a 25500 rs.
Realejos para medinos a OO ti.
Escovas para limpar dentps aOOTs.
Barato-e moito Baos i 5i)0T9.
Caixas de p de arrea muito soperior a 800 rs.
Caixas de-lampaiinas para tres mezes a 40 rs.
Caixas de brelas de ma-sa a 40 rs.
Grozas debtoes'IJe lotfca a 160 rs.
Enfadores de cordo e na a 60 rs.
Pecas fle fita Be eos cera 10 varas a 320 rs.
Cartas de alneles traocraes a 100 rs.
Libras de alflaetes francezes qualidade & 2$.
Novenos 'de fltrla foiri 400 jaras a 0 rs.
Ditos altos mriOO'jardiH a W rs.
Caixas eora alflaetes t 20 rs.
Pares de lavas brancas e de cores a 400 rs.
Grvalas de "todas as qualidades a 500 rs.
Resmas de papel'atranco supericr a 5J400.
Caixas redfendas'eomaMjmpBs a M0 rs.
Livros para assento do roopa lavada a t(K) rs.
Bonecos do charo mniw bao i los a t60 ra.
Frascoa-de soperior ajioa de colonia a 40O.rs. iti
56 A Rl A 11A Al#ElA-HtG A
Neste eslabelecimento como sempre contida baver (rande e completaoruaMato de macbtoas
para desearecar algodSo, verdadeiras americanas, de 6 a 36 serras, dos fabrieanles ja muito cooheci-
dos afile New-Yofk Gotoo Gd e H &J., estas lacas .priaiairas aue em a este mercado, tornando-se
recinraendavfcls nao s pela segoraaca com qoe saq feius, como pelo graflde Minien o que orTere-
cem no 6en trabajbo, qccopando mu pooco pessdal. Tambem aqoi os fregaetes eneomrBTao todos os
uece;sarios avolsos' para as mesmas bem como :
Haehlnas para cortar cap,
c Machinas para aelulhar.milho.
. Machinas para fazer parafuzos de (erro e madelra.
Machinas para fazer tal.
Arados, carros de mo
aos mais acreditados cyliadres para paiarta, todo pal pYegoseg mais raioavels passnea, _M
:.I,
a 1# o cenio.
Ra da Madre de Dos n. 5 e 9.
AR
GRANDE
A 2e EM

-V)-;
DE
Eoupa feita e por medida.
26 Una Nova 20.
os Antunes Guimaraes, propreterio deste novo ^f^^&SgJ
fazendas finas, participa ao respeitavel publico emgeral e a todos os eus freguis,
'e amigo, qae estando ua casa sobte a direo de dous dos melhores mestresi de alate,
senio m*HoP.. E Miranda, e o outro Sr. Manoel. J. G. Cafnelro arribos
com grandes babilitaces tendentes^ *ua arte,.pelos qaaes dirigida a sua OffltTna e.
aohawJo*e bm meatada a-desempeabar qualquer encommenda por graDde (joe seTa,.
se esforora .paraaatir a contento de seos freguezes, vendetdo udo por menos dojbe
em nntra nnainnftr narte. Roga as pessoas interesadas que venbam examinar sen stae-
lodmento, e vermear pofsT mesmo o que'declara, assim come fez sciente a todos em,
geral, latto desta pfaea como"toeSrao dos do centro, que qualqoer encommenda de obras
feitas que mabdem fezr^esta officlnt, nao sendo a contento de seus doaos, .pede que.
as queiram devolver, flin de noTamente se fazer outras que os satisfecam ; assim co-
mo dedaramqtie BSo^lrto'rrenmjina reepoasabilidade, esperando sempre servir bem.
- a todos e de todos jPw,ttrWcer-p*oteccao, sendo entregue qualquer encommenda no
Na henea ai rttv>Mado Carioca d. i, aen- -------------------
Novidades I
Cambraias a Mara Pa.
Cbegacaro as mais bonitas cambraias com listas
de cores com os mais delicados desanos qoe se
vendem a 00 rs. a vara, (iaissimos orfaDdys do
mesmo $oo qoe se vendem a 1^200 a vara, cas-
sas de cores com diflercntes e modernos desenbos
qae se vendem a 240,260 e 320 rs. o covido, In-
da isto mnito barato em atteneio a qnakdade :
na toja e armazem do Pavao na raa da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Grande pechiucha em toalhas
para nio.
Veoffem-se sopetiores talnas de liabo proprlas
para mi pelo baratissimo preco *a 560 rs.. ditas
a 6'O rs,. ditas a imitac.o das felpudas a 800 rs.,
ditas fe podas a 1 : pecbincha na loja e arma-
zem do Pav5o na "ra da Imperatriz n. rj, Be "Sa-
ma S Slrt.
ATLANTA
Grande noTidade tOO ra.
illaata a 200 rs.
Atlanta a 200 rs.
Atlanta a 206 rs.
Chegou para a loja do Pavo o mais lindo sor-
timento desta nova fazenda, com o titolo de allanta
preprlapaira vestido e roncas dar meninos, sen-
do esniMefnfsSlma'faz'eiWa fifclaa c'otn Os ais
Ihidrjj^oflos 'ejttMWbos-e fishas mtio 'entre
ellas de c5r roaa e3prfltl4.com-liatras brancos proprias para loto, e vendem-se pelo ba-'
ratissimo prego de -209ts. o covada anteameme na
loja do-Pavao raa da Imperatriz n. 60 de Gama i.
Cambraias de salnko a 2500 e
, Veadea-se corles de cambraia branca com sal-
picos a i$500, ditos com palm'inbas'a 35000, cortes
de cassas Indianas tendo 8 varas e meta cada for-
te, lena .entre elies mu tos rozos, pelo baratissimo
preco de 2oC0, para acabar : na loja e armazem
do pavo, roa dalspeTalriz n. (O, 6> Gama 4,
Silva. -4U
Vestidas braocos bardadas a 6$0O0.
Vendem-se os mais ricos cortea de larlalana e.
cambraia branca com lindas barras bordadas, e
IfazelJb ttfs ostrjfts iiflr ^trttefoDtM^ara
carpo e mangas, pelo baratissimo preco deJOOO,
ditos cem barras de cores, tanto de seda casto da
mesma camwaia a 6#, 85 e 10*, todas ses cortes
sao chegados pelo ultimo vapor, e vendem-se por
estes drartiofe-s pregos ra loja 'e armazem do pa-
vo, rna aa Imperatriz n.OO-, de Gama & Silva.
Vestidas a A6.
Vendam-i' borjjwi ertei da cambraia ranea
com tafias-de cores e lodos brancos, peto baratis-
simo preco de ii : na loja e armazem do pavo,'
rna dn imperatriz n. 60, de Gama & Slrta.
Tapetes.
Verdem-se rfcos.tapetes para sala pelo baraUssi
do fazanda de IfieOO rs a vara, e liqodao-se pelo
taralissimo preeo de dez tosioes a vara por esta
rem lomando um pequeo toque de mofo, isto na
-loja e armazem do Pavo na ra da Imperatriz n.
GO, de Gama & Silva.
Manguitos a 50 e 640 re s,
Vendem se maDguilos e calcinhas para meninas,
pelo baratissimo.prego de 500 e 640 reis, Ba loja e
armazem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Leireos de seiia a IsOOO
Vendem-se lengos de sed* grandes com bonitos
aesenhos, pelo baratissimo prego de 1*000 cuda
um, manliobas para gravata a 1*000, 800 res, na
'loja do Pavo aa roa da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva, 1 j
Sedas largas a 1.sG00.
So pavo.
Vendem-se superiores sedas com 4 palmos de
largura, sendo dos padroes mais bonitos que (em
viciiu ao mercado, e vendem-se pelo baratissimo
prego de 1*600 o covado, cortes de ditas moito
bonitas com 18 covados a 33*000 : na lija e ar-
mazem do pavo, ra dalmperatriz n. 60, de Gama
4 Silva.
As colchas do pava.
'Vendem-se bonitas colchas de fuslo pelo bara-
lisiimo prego de 6*000, dita= a imitgo a 33000,
grande sortimento de -cobertores, tanto de lia
como de algodo : na loja e armazem 'do pavo,
ro da Imperatriz tj.60, de Gama & Silva.
alpacas de cres para vestidos.
Chagaram as mais bonitas alpacas de cores pro-
prias para vestidos, sendo lisas e lendo de todas as
cores mais modernas que t< m vindo ao mercado, t
vendem se pelo barato preao-de 640 rs. o covado,
ditas lavradas com as mesmas cores a 720 rs., di-
tas de acocoto branco com palmas de cores a 600
rs., todas estas alpacas sao moito largas e vendem-
se por estes diminutcs pregus : na loja e armazem
do pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Cambraia da Escossia.
Vendem se as mais finas cambraias da Escossia^
todas transparentes tendo mais de vara de largura
com 9 varas cada pega, pelos baratissimos precos
de 6*, 6*500,7*, 8*, 9* e 10*, grande pechin-.
cba : na loja e armazem do pavao, ra da Impe-
ratriz o. 60, de Gama & Silva.
Casimiras de quadrinhos
Vendem-se bonitas casimiras de quadrinhos
braaco e preto pelo baratissimo prego cada covado ou a 4*800 o corle, ditas de cores, fa-
zenda muito boa, a 2*400 cada covado ou a 4*000
o corte : na loja e armaren^ do pavo, raa da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Madapolao* 36500.
Vendem-se pegas de madapolao com 12 jarda,
sendo moito uno, pelo baratissimo prego de 3*500,
dito mnito largo e ebccYpado a 4*000 : na loja e
armazem do pavo, rna da Imperatriz o. 60, de
Gama & Silva.
Corpinhos pretos.
Vendem-se bonitos corpinbos de {rosdenaple
pretos, sendo rlcamentente enfetados, a 10* : na
loja e armazem b-pavio, roa da IWperitrirn. 60,
de (Jama & Silva.
ara noivas.
Vendern-sa ricos corles de seda branca lavrada,
vindo cada um armado no seu ca'rfSo, com a co'ro-
hmdte YValrr.a e capella : Da loja e aYmMfem do
pavao,'roa -da lmperairft a. 60, de Gama &
Silva.
(litares de renda a 4,s00.
Vesdem-se os mais 'modernos abales de renda
preos.pelo barato preco de 4*000 : na I-ja e ar-
mazem dopvo/roadafmperirlz n. 60, de'Gtoa
'A wilitn
XAS40SE
peitoral e dulciflcanta
DE
SAINT GEORGES
Preparado por
GRIMAULT e C"
pharmacaulicoa de S. A. L
o principe Napeleo
Cura rpida de las
molestias seguentes :
tosse, calarrhos, pleu-
resa, coqueluche, an-
ginas, fortes constipa-
c3es, irritaedes dos
bronchos e do peif,
bronckite,phtica pul-
monar, astma, pneu-
monia,anginas,amyg-
daliles, tosse chronica,
rouquido. Os mdicos recommendao ao mesmo
tempo o uso das excellentes pastilhas pelto-
raes oom o sueco d'aliace o laureiro-
carejo, que se preparan no mesmo eslabela-
mento.
as ptarmacias de Maurer e A.
A venda
Caors.
VWHn Mtmh
Chegou peto bngoe Fonnda, nova remessa do
superior e verdaeiro vinho collares da bem co-
nbecidamarca de Dejhte & Cem caixas de duas
duzas de garrafas: a raa da.Cadea n. 49.
Breu em barricas pequeas.
Cera'em velas de lodcs os lmannos.
Bogias.
Mercurio.
Na roa jo Vigrioa. 19, 1 andar.
Ven'd-se nm tavallo de sela por"preg com-
modo : a tratar na fabrica da travesa do Canoea
o. 2.
Escravos futidos
Fugio do engenho S. Joo do leimo de Seri-
nbem, no dia 23 do correte, o escravu criuulo de
cor fula, por nome Vicente, idade de 40 annos poo-
co mais ou meno, altura regular, corpo grosso,
barba grande, porm nao muito espessa, beigos
grossos, ps pequeos e seceos, mas sae-lhe as ve-
zes cravos, e anda vagaroso : 'moito ladino e as-
tucioso, intitulando se por forro. Pede-se, portan-
te a qualquer antoridade policial a capito de
campo, a a prehtn-o de dito eacravo, pelo qoe se
recompensar generosamente, no mesmo eogenbo
cima mencionado, ou nesa praga no largo do Car-
mo n. I.
& Silva.
Cera amarelta.
Na loja de GarM'& Silva, rda da Imperatriz n.
0, ttnipaa venasreaia amareHa etaporgo, sendo
em barricas e em candes.
.Jos tigncnltores
i-
Desappareceu no dia 2 de junho do crreme au-
no o escravo Raymundo, pardo, o qual tem os sig-
naes segurles : estatura -regular, bastante oorpo-
lenlo, dentes inteiros, cara redonda, cor de garapa,
tem em nm dos 'tragos tres grandes letras e mais
siguaes no mesmo brago em que tem as letras,
representa ter 25 annos, porm nao tem barba
qoaslnenbuma, tem osps bastante grossos e fot
do sertao. J esta' porm no Recife de 8 para 10
annos, bastante trabalbador, tanto do servigo de
casa como de campo, oceupava-se nesta praga em
servigo de servente de pedreiro e trabalhava com
o mestre Mangirico e tambem carregava agua.
Cstumava trujar nm paleto! de brim grosso em
forma de camisola -, suppoe-se qne lenha ido para
o serlo do Ico ero algum eomboy feto almocreve:
r6ga-se 's pessoas qoe v pretiderem ouferram leva-
lo a saa senhora D. Marianna Augusta da Rocha
Bastos, na roa da Aurora n. 42, que ahi generosa-
mente ?h recompensara' este tra'barho, ou ao Sr.
commeqdador Maooei Luiz Vires.
A ttengdo.
Recomroenda-se aos senbores capites de eatn-
0 e antoridafles policlaes a priso do escravo de
orna Adalberto, cem os signaes segmm>s : *bra,
baixo, pernas um pouco arqueadas, barba cortada,
roail prosista, anda sempre com a cabega de lado:
pretrdebdo-se lvero-Bo a roa do Imperador n. 17,
, qne'sej recompensado o apprehen-or.
Em 19 do corrente
Fogiodaeagenho Jorissaca, fregoezia do Cabo,
o escravo Rufloo, crioulo, bem preto, de Idade de
28 annos mais on menos, secco do corpo estatnra
>galar, noi pouco'eorcovado, perica barba, cora o-
ftcio de carreiro, e bastante esperto. F01 compra-
do em 2* ue novembro do ano passado ao Sr.
Leal & Irmo, nest praga, tendo sido esevavo do
Sr. Henriqoe de Moraes Campello e Castro, do en-
genho Laga secca, Comarca de Nazaretb : quera
o pegar e levar ao 4ito engenho, ou, oesta raga,
ao Sr. Antonio Climaco Moreira Temporal.aom
escrlptorio a' raa da Croz n. 30, prlroe!ro Miar,
recebar urna grafifleagaa. .
Fugio hoalem um mulatinbo de 42 annos
com os signaes segDia'es : cor clara, cabellos pre-
Saunders Brolbers A C. cabam de receber de i tos corridos, quaudo fada pronuncia algoraas pa-
tlverpool Vapores de forga 'de 3 a 4 caaailOs com I"8 mallevon vestido caiga'de laa escura com
todos os prtetrees, e mrjl prcfttW para fa^er o- Uans, oarolsa de meta e outra por oima de Tisca-
ver maebiDasdedesearogar aigodao/pode-aabcada d'aho de lisIra larga azul escora, mangas derisca-
vapor trabalbar ate eom 140 sertas, tambem ser- do dlfferetite, chapeo de palha preto ]a' rOto: quem
vem para enfardar algodo on para outro qualqoer.P Pe8"Jeve; a roa dobon. IB, ue ser bem
ervigo em" qoe dsam trabalhar com Snlmes. Os TedtfJatmsad. __________^__
mesmos tambem tem a venda maobteas ameria-' 2 Rira' bem recompensado xmm prender e
n&s fie 38 ai*0 serras : os preieadenles atrijam-' trouxer a raa do Imperador n. 17, um escravo de
ietse oodeciS ?^S^i2Z pro d^4 hor^T oo wmmt Mifff for de umita orgeecia.
mo prem de 8*000 e 40*t00 : na laja e armazem
dona.", raa da Imperatriz n. 0,-de Sama *
I Silva.
seao largo do Corpo Sanio n. li.
an............
i ,i....<...-t,.
v babad
u
ra encrespar feaoaaos.
TbesoorasdetoWs't gwssoras, de -dnas, ifes
e cinco pe roas, para ea*ran*ds : V
te a ra do Qoeimado loja de ferragens
do & Irmo.
noroafAdaibertOj pardo, baixo, magro, que repre-
senta ter 30 snns mais ou menps, de pernas li-
geramente arqueadas, cara e qlhps grandes ex-
'prlmindo noldflotumildade e IrJrJoceBcia, quaudo
elle o matar vaMteao, mentiroso, refloado ladrao.
Alm de andar sempre moito ligeiro, tem por ba-
da Azeve- bito eoclinr a cabga. Dar o lado direito, e raspar
owgdde quando seaca luglflo.
iiSBI
1




Diarlo de rermnmharn Sabbado IS ie Jnlho de 1866.
'
LITCERATRA.
i
Os irmaos.
A pequeos copos.
E assim se termina a primara parte do'
officio. A segunda assemelua-se a urna1
As Biblias falsificadas
Si giiis autem libros ipsos ntegros cuta parodia, anda mais sacrilega da celebrarlo
(Jomo depois da
mysterios.
cathechumenos
so ficavam na
mnibus suis partibus, prout in Ecclesia dos san .tos
Catholica consueverunt, et in veteri Yul- niissa dos
gata Latina editione habentur, pro sa- Ppo na h
cris et canonicis non susceperit, et tra- ^S8 os ,,ei5' cmeca o sacerdote por es-
ditiones pratdictas sciens et prudens las palavras de Horacio: Afaslai o vulgo. (8)
contempserit, anatkema stt (Conc. Tri-
dent., sessao 4.a)
(Continuacao.)
? INV0C4C0 DOS SA.NCTOS.
XIII
Nada, porm, mais insiructiv), que o
modo de praticarem os nao-pagaos o seu
eulto e easinar a sua douctrina! Entre-
mos sala que Ibes serve de capella. Na
parle superior, vejamos o sacerdote da Ra-
zan, o summus pontifex da Academia, ou
como lhe chamim elles, o m^diperator,
tendo as muios o livro da lei, regulando a
solfa e dirgindo as ceremonias. Vejamos,
em seguida, os simples fiis divididos em
dois coros, psalmeand j as mximas da lei
natural, cantando alternadamente anliphonas
Deusa Razao. '
PfUMElRA PARTE DO UITUAL, OU O OFFICIO
SOCRTICO. (1)
O sacerdote.
Ventura e alegra.
Os irmaos.
* Comecamos urna reuniSo socrtica,
O sacerdote.
Floreca a philosophia.
O irmaos.
Com as bellas letras e bellas artes. (2)
O sacerdote.
Seja esta reunio consagrada vjrtude.
a liberdade, saude ; trplice voto dos
sabios.
Os trinos.
E agora e sempre. (3)
O sacerdote.
* Vivam osJogos e os Risos.
Os irmaos'.
Sejam-nos propicias as Musas e as Gra-
SEGUNDA PARTE DO RITUAL.
Os irmaos.
A porta est fechada : lia seguranca.
. O sacerdote.
No mundo/todo Um, e Urn tudo
O sacerdote.
Glorioso Parmenides.
Os irmaos.
S-nos propicio.
O sacerdote.
Gloriosa Geobulina,.
Os irmaos.
S-nos propicia.
O sacerdote.
Gloriosa Tlieano.
Os irmaos.
S-nos propicia.
Continuar-se-ha,)
em tudo.
Os irmaos.
Todo Dos,
O grande
eterno.
O sacerdote.
c Cantemos o hymno do grande
segundo o nosso padre Pacuvio t *
imraenso,
Cuidados que reclaaua o appa-
relho da vlsSo (olaos) na In-
fancia.
(Continuacao.)
Todo Precisamos aqal repeti-Io : por demais nio po-
D orand': *'ein naoca ser os cuiddos e allengo que 89 ile-
; < ve prestar s molestias dos olhos na Infanci a
TnAn {> fn.~. v_ j \' 1"'*" mureoiiM uua unios na oiauct a
loao anima, forma, alimenta, desenvolve, inontesiaveimente ne&sa primeira poca da vida,
crea todas as coisas ; elle o pae de tudo, e
tudo perece para renascer. (9)
Aps o cetico do pantbeismo, recita o
sacerdote urna oracao Razao, tirada de
Marco Tullio Cicero.
O' philosophia guia da vida tu
que descobres a virtude e que rechassas o
vicio, que seriamos nos, que seriara sem ti,
todos os horneas ? Tu edificaste as cidades
congregaste os homens dispersos pelas flo-
restas, ioventaste as leis, regulaste os cos-
tumes, dirigiste a vida. A ti recorremos,
abrigamo-nos sob a tua proteceo, votamo-
nos inteiramente a tett culto. (iQ)
a vista dos infantes est muito sojelta a aturar,
e pira por os orgos por que ella se opera ao
abrigo de enermidades, se nio tao gravea como a
precedente, pelo menos qae merecen) ama seria
attencao, de absoluta necessidade nao baratear
os cuidados que essas mesmas enferrnidades pos-
san reclamar. O asseio, nieguem o ignora, nao
apanagio que caraclerisa o infame j suas nosi-
nbas em tudo locaiu, e quaodo se achara, por seu
continuo movimento, eoberlas de trra e poelra,
acontece por vezes que crianza chora, e eolao
macbinalmente leva saas mosinhas, apezar de
sojas, aos olbos para limpar as lagrimas, acc
tambem adoptada por algumas associacbes bap-
lisus.
Esta seita foi fundada em 1714 por Conrado
Peysel, que se retirou do mando para se poder
entregar sem distraccio alguma s suas me lita-
(des ascticas.
A sua solidao bem depressa- se converteu em
um pequeo povo, chamado Eophrata, comp jto i
de daas linbas parallelasde casas de madeira, on-'
de os homens e as mulheres vivem separada-1
mente.
Euphrala nao contava em 1777 mais do que eslo actualmente divididos em doas sellas
mais notavel da popolacao de Pensilvania, onde es-
tabeleceu os fundamentos de sua celebre legisla-
cao Guilherme Penn o mais distlocto dos seos apos-
tlos.
chocas j mas boje conta esta seita numero thodoxos e unitarios, qasi iguaes em numero.
qae se repete e reprodaz com frequencia no mes-
mo da. A continuacao desta accao faz com que
o attro da trra ou do p prodaza no bordo livre
das paipebras urna irritacao desde o comeco de
Eis aqui, salvo o erro, o racionalismo carcter chronico; entao observa-se qoe as palpe-
acluat ; eis aqui a theoria moderna do esta-' oras> 'evutar da cama peta manba, se acbam
cas.
O sacerdote.
Nio juramos na palavra de mestre al-
gum.
Os irmaos.
t Nem mesmo na de Scrates, e execra-
mos todo texto sagrado. Aps este in-
troito, l o sacerdote a seguinte epstola dos
apostlos da nova religio : Entretanto,
diz elle, para que tudo, sem offensa Jo Ji-
reitos da liberdade, se faca segundo as leis
prescrjptas pelos melhores e maiores de
todos os homens, escutai, meus caros ir-
maos, as palavras de Marco Porcio Calo
citadas pelo sanclissimo pae da patria Marco
Tulio Cicero, no XU1 capitulo do livro da
Velnice. (4;
E em guisa de Deo granas, respondem
os irmaos: Fomos creados para adorar a
Verdade e a Libirdade, aBm de sejmos li-
vres da tyrauhia e da superstic5o.
O sacerdote.
Antes de tudo, adverte Cato, sempre
tivecoafrades. Fui eu que, quando ques-
tor, institu as contrarias. Nos das de fes-
ta da bja Deusa beba e philosophava com
meus amigos
Os irmaos.
Louvados sejam Scrates e PlatSo,
Marco Catao e-Marco Cicero. (5)
O sacerdote.
t Para vvennos felizes e morrer tran-
quillos, escrutemos a -origem das coisas.
Os irmaos.
E para que, livre* de todo o temor,
permanecemos impassiveis.
O sacerdote.
" E tambem, para dissipar vaos terrores
zombando das parvoices dos antigos, cante-
mos o hymno d'Ennio.
E caotam todos este hymno, que, na boc-
ea dos modernos pagaos, derisao evidente
aos padres calbolicos, religiSo e sua
douctrina: Ao augur Marco nao dou mais
importancia que o um zero ; 15o pouco a
aruspices d'encrusilbadas; tao pouco aos
astrlogos com seu duplo circalo ; lo pou-
co aos adivinhos d'Isis e aos interpretes dos
sonhos. Nem a arle, nem a sciencia os
tornam homens divinos; nao passam de sa-
cerdotes da superstico e de mentirosos im-
prudentes, que se arrogam o privilegio de
indicar aos outros um caminho que elles
mesmos nao conliecem. Pedem diuheiro
quelles 'a quem prometiera riquezas, e Ibes
deixam tudj que prometiera, urna vtjzque
oblenham urna drachma. (6)
Os renascentes do seculo XHII, Voltaire,
Rousseau, Dderot, Robespierre, Lebrun,
Cheoer, a Revoluco, s fizeram repetir
em grande orebestra, e nos templos da Ra-
zao o hymno d'Ennio. L, em seguida o
sacerdote urna passagem de C 43o e de Xe-
nophonte, exhortando {a beber guisa dos
Sabinos.
Os irmaos.
* Louvado seja Xeaophonte'; imitados
sjam os rsticos Sabinos. (7)
O sacerdote.
f Bebamos saude das Graras.
do da natureza, base de todas as utopas
religiosas e sociaes da nossa poca 1
Canta'-se depois o seguinte responso, tira-
do de Cicero : O' razao tu sa lex primi-
tiva e verdadeira ; s a luz e a bttssola da
vida] Satisfazes a tudo, ao castigo como
recompensa; nao existem furias, em seu lu-
gar est o remorso, que creas. A virtade
sufficiente a si mesma, a sua magnifica
recompensa. (M)
Eis aqui bem caractersado o racionalis-
mo moderno. Pois que o homem acha todo
em s mesmo, que necessidade tem elle da
graca ? que necessidade tem do Deas qae
disse: Sine me nihil polestis... ego ero
merces tua magna nimist
Entretanto prosegue o officio, e diz o sa-
cerdote : f Releva 1er agora pausadamente o
500
eonsderavel se se atteoder ao rigor da sua regra.
Os tunkers professam a comraunldade de bens;
o sea vestuario ama grande tnica com capuz,
aperlada na datara por ama correa, como trsa*
vam os frades dominicos deixam crescer a bar-
ba e o cabello.
Esta communidade comp5e-se de' homens e mu-
lheres, qae smente se reanem nos seas grandes
feslios ou gapas celebrados de tempo em tempo,
e em eojas solemnidades onlcamenle Ibes per-
mittido comer carne; o sea alimento ordinario
sao raizet e vegetaes, dormem sobre o cbio, e
professam o celibato, pois qae o matrimonio os
separa da cotona, ficando comtudo pertencendo
communbo episcopal.
lestes fanalicos sao orlhodoxos, e contado, nj
admittem a transmissao bereditaria do peccado
original: nao creta as penas eternas; baplisam
s os adultos, nao podem tomar parte en guer-
ras, pteitos, aefensa pessoal, e na propriedade de
escravo ; e pensam que a recompensa dos justos
depois di morte consrsrlr em pregar oEvangeibo
no co a- todos quelles- qae o nao poderam ouvir
na trra.
Os fwtfri americanos sao no verddeiroe
monges protestantes.
A doctrine- do methodismo oceupa um lugar
importante entre as religioee dos Estados-Unidos.
Foi entre os-aonos de 1730- e 1741 qae na In-
glaterra dous borneas eloqaentes, activos-e fanti-
cos, vendo o abalimenio em que tioha cabido a
reltgiao olllcial do estado, pregaram o novo dog-
E' desuecessario apresenlar aqal a doulrioa e
praticas desta sella to conbecida j de todo o
mundo, e s diremos que os quakers da America
des-
colladas e eobertas por pequeas placas amarella. roa mais popular e mais a proposito para- embu-
das, a qoe de ordinario se d poaca attencao-
Mais tarde o rubor do bordo das palpebras se torna
mais sensivel, o bordo ciliar se entumece, e se-
crcao das glndulas do olho se espessa e augmenta
eonsideravelmente ; finalmente manifestara-se pe-
quenas uleeragoes n base dos etilos, qae acaoam
por canir, ou se volram de modo a Oender e ul-
cerar o globo do olne;- e assim- mesmo qae appa-
reeem ulceracoes da cornea, que-se tornam ebro-
nicas, e que exjgem, para sua eora, o recorso ao
ao medico-oceulista. Gampre aqu fazer sentir qoe
ao sendo os-cilios um simples adorne dos olbos,
mas sim orgos destinados a protege-tos, de ali-
lidade inceniestavel e essencial velar em sua eon-
servagao, e neste caso felizmente os melos bygieni-
oos- e euidados de asseio bastam per o restabete-
oiment e tura- desta. enermidade. A lo(5es de
agua fria, praticadas- por meio- de nma espoeja
fina, repelidas vezes- por dia, sao um poderoso
resolutivo no caso em questao; raas-se o mal j se
slasmar as masses;
e Whilefleld.
estes homens foram Wesley
Depois de propagar a sua doutrina no- Reino-
Unido, os dous reformadores dirigiram-se a*Ame-
rica, ende os seos-esforcos foram coroados oom o
mais brilbante xito.
Entre as mxima do sea novo dogma trataran)
de iMolear como prmeipal salveee, por roeio da
fe, o poder das conversos ineantaneas, e ana
seguraori completa qae o fiel'pode adquirir re-
conciaodo-se coa Deas de ama maneira firme e
segara* qualquer cm sejam os posteriores aooate-
cimento.
Semejantes doatrinas condmem necesseha-
menteae fanatismo-,.e assim-.que as classes In-
feriores- adoptaran com o maior ardor todas as
ideas de Wetley.
A ocfanisacao dasta seita d aeonhecer a irabi-
lidade- do sea fmdedor, que manifestou notavel
differesea pelo regtaem episcopal.
Esta, sena, talvet a mais aetiva dos Estados-
aeba uro pouco aiNaatado, seo robor do bordo
canon philosopbico ; escutai-o, meus caros-)livre das palpebras- roanifesioye se ellas se acbam
irm5os, com atlencSo, e pesa-lhe todas a&|00lladas p*1* manbia ou se a V*** dos cilQS I* Unidos, conbecida sob o titulo de igrejamelho-
niavr-An,, mL^t ir f tem logar, entao aconselbaremos-o uso do collyno,
. e o pae Marco Tullio Cicero que- ooja tormuUaqui mm.f
Pedra divina.....___.......
Agaa dlstiilada de looro ce-
rejo^.................
Agua distillada de alecrim..
Tintara de quinquina......
Agua distillada de rosas.......
M. S. a. para lavar as palpebras cinco a seto-vezes
por dia.
vai falar. (Quesloes acadmicas, livro 1, cap.
6 e 7). A Natureza se divide em duas
partes : a parte productiva ea parte proda-
zda. A p imera ama certa forca que re-
tem as molculas unidas entre si; chamam-
na alma do mundo. A energa desta forca
chama-se Providencio ou Necessidade, por
que ella a contiauacao fatal da ordem,
eterna. (12)
O sacerdote.
Cantemos agora o principio universal.
O ritual indica o hymno do pantheismo,
Id' centigramatas.
4-~ grammas.
15 grammas.
5 gottas.
60 grammas.
Fignra tambem como parte da familia raciona-1 A este respelto narra o correspondente de dot
lista dos Estados-Unidos a antiga e respeitavel sen peridico laglez a seguinte ancdota, ooe conhe-
ta dos amigos (quakers) que se compSe da parte cea todos os austracos.
Durante a campanba da Italia e mais strecessos
de 18*8, chegaram aos ouvidos do generrl Badett-
ki repetidas queixas do muito qne os soldados se
davam pilbagera, sempre que o podiam fazer.
O enrgico veterano, paisando depois disso re-
vista a bm esqaadrao de hussards, parou a frente
da fileira e disse :
Consta-me que os soldados se esto entregan-
do muito ao roobo, disliogoindo-se principalmente
os hussards. Advino por urna nica vezo seguintr.
O primeiro soldado que roube enforcado.
Meu general, posso fallar 7 perguntou dabi a
pouco um veterano. *
Falla, responda Radetzki.
Meu general, quando o meu carallo nao tiver
de comer, tambem n podare! ronbar ?
9e atguem roatar, seja com qoe pretexto fr,
enforcado, repiti o general com firmeza.
O bussard replicn :
Pois, meu general, declaro-lhe qoe se algum
dia o mea eavallo tivesse fome, ^e os cabellos da
barba de meo pai se coavertessem em feno, ea ar-
rancarla os cabellos da barba de mea pai, e eotao
agora nao bei de rou jar, quando nao tiver qae dar
ao meu eavallo...
E duas gro9*as- lagrimas desluaram pelas faces
morenas do soldado.
Ests prese i bradou-lhe o general, mandan-
do retirar da fileira.
Pouco depois, porm, o general chamo* a parte
o commandante do esquadrio, e disse lhe :
Solte-me amanba aquello homem, e d^-lbe
estes quarenu dorios da minba parte. E' um ver-
dadero hngaro.
;
dista episcopal, e eompSe-se de mnitos deparla-
mentos, chamado conferencias annuaes, as
quaes tomam par todos os ministros recenseados
ou avolsos, cojos depatadot formam a confartncta
geraiy aotoridade suprema qae reane de quatro
em qaalro annos.
Esto conferencia- elege seis bispos com jorisdic-
to solidarla em todas as igrejas da repblica
cujas aiinb jiges se reduzem a admialslrar as or
Estes senarios nao tem ministros assalariados
nem as c 'inmunidades se conhece a pobreza,
por isso, 4ue tendo algumas antigs doaco-s, que
se lhe fizaram com o tire de educar os meninos sem
fortuna, veem-se obrigados para cumprlr com a In-
tengo dos seus fundadores a pagar o eusino dos
lovens necessitados das outras associaQes ebris-
tes.
Seita diversas.
A antiga igrrja brilaniea fondada pelo parlamen-
to da me patria, devia necessariamenle exercer
ama influencia as colonia* protestantes da Ame-
rica.
Estabeleceu-se pois nos Estados-Cnidos, urna
igr'eja anglicana protestante americana, igual ero
doulrioa e rilos a' da Inglaterra, smtate com a
differeneo de ser esta rica e a ootra miseravel em
summo grao.
Esta1 respeitavel sodedade professa o calvinismo,
a' excepeao da doutrina. de Cal vino sobro predes-
Unagao.
A igrepr evanglica Intfterana, deve collocar-se
tambem entre as seitas mais numerosas dos Esta-
dos Unidas-.
Co-ppoe-se esta dos descendentes dos-refugiados
ailemaes; subdlvide-se ero nove synodoe e-professa
o latheranismo mostrado e tolerante.
No estado de Otno pregas-ero allemo es minis-
tros desta assoeiaeao, e os seos ordenados- sao de
t:O0D a 4:000'francs.
Tambem sera' preciso comrcenlo seita religio-
sa da-unio tres, pequeas sociedades bastante in-
significantes emqoaoto ao numero, mas dignas de
attencao pela origiDalHade de sen dogma.
A prlmeira a^igreja dos irmaos unidos, a qual
tevoo sea berce na Heravfa, nas depois leve qoe
retirar-se para o Ivevo-Mundo, por ter soffrido hor-
r i veis persegufcf e na Bohemia d qae foram vic-
timas os seas dws principaes apstelos Joao tfte e
Jernimo de Prag.
Segeo a doutrica de Luthero, aioda que com dis-
ciplina eplseopai/ e m Pensilvaeia formam- as
suas igrejas um nolooia verdadoiraraeote patrrar-
cbal.
Muito mais rar>qaea anterior ves a ser a ig*e-
ja mtenaria ou des Sbakers, cujoe-estranbos ritos
datara da ongem des-qnakers ingeses e da eom-
munbeo espiritual'com os propheias- das Ceveoas-
Nao podemos fazer orna descripeSo circumstan-
clada fta doutrina-e formas desta.seita, que oome-
(ou a propagar-se ios Eslados-Uoidos nos annos
de 1171) sendo o seu primeiro apostelo a eloqoente
Aona.Lee ; s diremos que os seus-principio:-s5o :
a eozcmunldade do bens, e celibato e a vida aetiva
e laboriosa.
tirado de Virgilio, (Georg. livro IV, verso' Precipitado rubro.......... 5 centigramo,
220). Todos cantam : Ksse api bus pariem Banba parificada e resca... 6 grammas.
divina; ments, etc. (13) E\ admiravel o Oleode aedoas doces.... 4 gottas.
den inferiores e-a visitar ootinuamenleas- igre-
Alm das toccoas faltas durante o-da, tomemos,: jas-de seu vasto territorio,
ao deitar o infante, applicar sobre o boado livre
das palpebras,. em toda a exteusio dos cilios, a
pomada, coja frmala segu, tomando paca esse
fim orna porcio equivalente ao volme da om grao
de arroz
Cada pregaoon viajante- recebe 1,000, francos
j aldm de abano de seas gastos de viageni e raanu-
!toneao;e sua mulher Recebe annualmente 300
i para si, 80 para cada fiiho que nao thegue a sete
como tinham os socrticos sabido aproveitar
os seus estudosde collegio : conhecem ma-
ravlbosamente tudo o que nos auctores clas-
sicos pode favorecer o seu systema, ((4)
Ao hymno e ao canon succede o Memento.
E para que nada falle cerleza de'sua ge-
nealoga e vontade de restituir o paganis-
mo parodiaando o christianismo, idcitam os
socrticos em forma de ladainbas o Memen-
to seguinte :
O sacerdote.
Gloriosa Salomao. (15)
Os irmaos.
S-nos propicio.
O sacerdote.
Glorioso Anaximandro. (16)
Os irmaos.
t S-nos propicio. (17)
O sacerdote.
Glorioso Xenophanes.
O irmaos.
S-nos propicio.
0 sacerdote.
c Glorioso Melisso.
Os irmaos.
S-nos propicio.
O sacerdote.
c Glorioso Democrito-
Os irmaos.
S-nos propicio.__________
Misture exactamente.
Esta pomada de urna applicaoao maito profi-
cua, e tem a propriedade de cicatrizar as ulaeras
que se formam na base dos cilios; coavm toda-
va, para que surta o effeito dasejado, que seja ap-
plicada convenientemente. Se as uleeragoes se
acbam eoberlas por placas ou por carnadas espes-
sas de pus ou serosidades per ellas secretadas,
preciso previamente tazeVIas desapparecer; do con-
trario, por melbor que fosse a pomada preparada,
nao sortiria effeito: quaotas vezes em clreomstancias
idnticas nao se attribue a ineQcacia falta de
aeco do medicamento I...
Torna-se-ha pois essencial, antes de proceder i
appllcacao da pomada, esfregar ligeiramente o
bordo da< palpebras com ama esponja fina, embe-'
atos, e 124 pelos- que passem desta idade al a
dos qaatorze annes.
. O ministros de avancada idade oa imposibili-
tados tambem. gosara de ama pensao a qual passa
por sua morta as viuvas.
Esta seita conta adeptos dos diligentes estados,
e particularmente as grandes capitaes, como
Plnladelphia, Ballimore, etc. etc.
Esta sociedade ebristaa distinguia-se sempre pe-
I lo bou resultado de suas pregacoes, e tem con-
vertido ao ebrislianismo muitos milbares de Ba-
gros.
Ao lado dos methodistas episcopaes, figurara me
Ihodistas associados ou protestantes (associaco
formada em Ballimore no auno de 1830), professa
a mesma religio que aquellas com a excepeao do
episcopado e alguma variacao sobre a conferencia
gerat, onde os ltimos admittem os talgos.
Estas daas erengas contara a maior parte de
Na Pensilvania e- no Obio extetoa algumas oa
tras eommuDidades religiosas, qoe pratktaa as
mysticas e poticas reveltactos de Manuel Sweden-
borg, e que sao conbecidos pelo nome do igrejas
da Nova Jerusaim.
Finalmente a igreja catholisxif foi amigamente
mu numerosa, pois contava na- sua comaennbo os
primeiros colonos de Maryland das Floridas, da
Lolsiana, do Missouri e muitos-da Nova inglalerra;
mas foi diraiuulDdo pouco a pouco at ficar reduzi-
da a algunas pessoas as grandes cidades e aos
camponexes, jornaleiros e artistas irtandezes.
Nao obstante isso conta ti bispos, dos qoaes
metropolitano o de Ballimore.
Os OEdenados de seus ministros sao uns 1:800
'raucos por termo medio, tanto as dioceses de
Cbarsleston como na Gsergia.
A tendencia dogmtica do clero caihoco dos
Estados-Unidos geralmeoie cHramontaaa e neste-
sentida publica vares peridicos religiosos.
A Bohemia, onde as potencias belllgerantestem
empentado a guerra,.do norte da Aiiemanba, deve
o seu nome aos Bou, povo ganlera, qoe all se veio
estabeleeer seiscenloe-annos antes de Cbristo.
A populacho actual's foi fundada mil e trezee-
tos anaos-depois, por influencia de Samo.
Os Slavos fndaramenio grande numero de pe-
queos estados, o principal dos qoaes era o de
Prager.
Em fios do seclo XIu Bobela, qoe reconhecia
a soberana do imperio da Aiiemanba, foi consti-
tuida reine.
O re da Bohemia esa.osa dos seto eleitores di>
santo imperio romano.
Foi na Bohemia que retentaran) as guerras a
religue.
A famosa guerra dotbassitas, que- eustou tanto
sangue, nao duroa menos de 16 anno,em seguida
a morte de Joao Huss e de Jeronymo de Praga, con-
demnado ao fogo pelo concilio de- Coastanca,.e
qneimados publicamente.
Em seguida a estas guerras a Austria entrn na
domini da Bohemia por meio de am casamente.
Esta aeqoisicio deu origem ao proverbio:
Sella gerant. ata t* [ttix Austria nube.
Tendo morrido Ladislao I sem snceesso, a casa
de Acstna perdeu a corto de Bohemia dorante
quasl am seculo,.roas (ot-lbe restituida no reinado
de Feroando I, irmae da. ia&perador Carlos V, que
foi eteito rei em 1526.
Desde enlao a Bobemia nao deixoo de perteneer
a casa de Austria, excepto em 1619-e 1626.
A.eoroa que era electiva tornoa-se fnsensivel-
mete hereditaria.
O partido nacional bohemio deasignal de-vida
em 1848, por meio de nma insorreieao que foi- suf-
focada.
A Bohemia faz parte dos estados- austriasos que
ealram na confederaco germnica..
A sua posicao forma um estado- solado, das pai-
zes vizinhos.
A Bobemia separada por elevadas auaunbas
dos estados, limitropbes.

bida do collyrio, de qae demos a formla no nosso I geas adeptos entre a classe popular, e separam-se
artigo precedente, e sem receio de tazar cahiros'.do antigo calvinismo, professaodo as idis do li
cilios, que mais tarde se reproduzirao,.e ser mes-
mo conveniente nao hesitar em destacar as peque-
as placas, se exstem, com a unba, ou antes com
a ponta arredondada de um palito.
Seria um engao esperar qoe estes simples cui-
dados triumpbarao sempre da molestia que nos
oceupamos. Acontece por vezes que doi viras
dartbroso, oa de oatra qualquer natureza, seja a
origem da blepbaritis ciliar. sto posto, de ne.
cessidade combater a caasa para fazer cessar o
effeito, e entao a am medico babil e prudente
qae convm confiar o tratamento do Infante.
S9, ra da Craz.
Da. Ramaug,
Medico-occullsla.
(Continuar-se-ha.)
({) Formula pars prima.
(2) Liberdade de pensar, bella litteratura
eis todo o Renascimento.
^3) Etnttne et semper.
(i) Audite, sodales carissimi, verba M.
. P. Catonis, offerenie M. T. Cicerone sane-
tissimo patre patrios, etc.
(5) Laudentur Scrates et Plato, Marcus
Cato et Marcus Cicero.
(6) Non habeo denique nauci, etc, 0 ri-
tual traz a raargem em letras encarnadas:
Referente Cic. De divinal, lib. I, c. ultim.
C) Laudandus Xenophon, imitandique
rustid Sabini.
(8) Profanum areele vlgus.
(9) Quidquid est hoc omnia animal, etc.
A rubrica em letras encarnadas indica Pa-
cuv. apen. Cic. De divinal, lib. I cap. 57.
(10) Ad t confugimus, a te opem peti-
mus, Ubi nos penitas totosque traiimus.
Cic. Tuscul. Disp. lib. V, c. 2.
(H) Ratio est vera et prima; lux, lu-
menque vil ce .. Nolit* putar e eos quiali-
quid impie commiserint agitari furiarum
taedis. C. Orat.pro Sexto Rose. cap. 24,
Elle n5o creoo os negros demooios... crea
os remorsos. E' assim qoe em seu hymno
de impiedade ao Ser supremo, Lebrun nio
passa de am traductor tle Cicoro.
(12) Necessitatem appellant guia nihil
aliter possit, atque ab ea constitutum sil,
evenire, quasi fatalem et immobilem con- 0*",J|;
tinuationem ordiuis sempiterni, Id.
(13) Para as difieren tes partes do officio,
o ritual indica hymnos de sobrese lentes, e
deixa ao sacerdote a escolna: todos s5o ti-
rados de Horacio.
(14) O qae n5o menos adminvel a
seguranca com que certas pessoas anda
sustentam qae os auctores pagaos nenhum
perigo offerecem sociedade, orna vez puri-
ficados a respeito dos costumes.
(15) Almus Slemon.
(16) Almus Anaximander.
(17) Prosil nobis.
citas religiosas nos Estados-
1 nidos, sen numero, teas ri-
to* e seus adeptos.
A torga americana mennonila professa as dou-
triaas do reformista Menoo Simo, qu corrigiu
em 4636 todo qoe tinba de fantico a tbeologia
dosaan baptistas de Manster, e oceupa urna gran-
de parte no seo estado de Pensilvania.
Sao seas princlpaes fundamentos os seguintes
principies:
Qae a virtud dos msmbros da igrej o slgnal
mais seguro da verdade do dogma.
Qae preciso praticar a tolerancia mais absolu-
ta nao exiglndo nanea conflssoes de f, nem pro-
vas dogmaticadk
Qu nao pode administrarse o bapltsmo senSo
s adoltes.
Qoe analmente devem desapparecer das socie-
dades a guerra, es juramentos e a pana de morte.
O calvinismo moderado a creoca desta sella,
ante-trinitaria na sua maior parte, e conta por
membres a descendencia dos emigrado! de Ingla-
terra, Blgica, Sulssa e de Patxan na Bohemia.
A mais singular das seitas americana sera
dnvida alguma a dos dunkers on tunkers da colo-
nia de Euphrat, situada em am palz ntltoreset a
SO leguas da cidade de Phifadelphia.
Estes sectarios, eajo nome se deriva da palavra
allemaa tunker, que significa submergir, bapli-
sam os aultcs por meio da immersao, frailea
vre alvedrio, que aqaelles negam inteiramente.
Settas racionalistas.
Na diviso geral das associagijes racionalistas
preciso collocr principalmente as doas grandes fa-
milias de nnitarios e universalistas, eojas igrejas
sao dignas do maior interesse e credoras de um
exame mais circunstanciado.
Todas as seitas ebristes, qoe contrariando as
ideas dos theologos sobre a divmdade pessoal de
Cbristo, veem no Salvador um anjo, que ex'Mio
desde o principio do masa (os arrianos) oo jim-
plesmente om homem, possuidor da inspiradlo di-
vina (os socicianos e os hnmnitarios) soffreram em
todas as pocas as mais ornis perseguidas das ou-
tras communldades religiosas.
Nio pois, para estranhar que orna mnltido de
arranos ede socicianos, expulsos de sua intolerante
patria, a tenbam abandonado para Ir eslabelecer-se
no Novo-Mando.
U sea dogma consiste na proQsso do ebrislia-
nismo racional, e tende a collocr as doatrinas
ebristaes sobre o imperio das leis da razio e da n-
telligencla.
O numero de suas igrejas, onde a par da pieda-
d e zlo, se encontram a sciencia e o raciocinio,
vai crescendo de dia em dia.
Os ministros desta congregado figoram entre os
primeiros sabios dos Estados-Unidos, e os seos or-
denados na cidade de Bostn sao nns 6:000 a.....
1 J:800 francos, mu nos ostros pontos apenas cfae-
gam a 3:600.
Ao lado do dogma unitario crsce em extraordi-
naria rapidez a doKfninruHiPrsaMjfa.cojo somero
de adeptos passa de meio milbo d'almas.
Os universalistas trataran de conciliar as oppos-
tas tbeorias de Citrino Armenio: renunciando
as ideas sombras da predestinacao eterna, pregara
qne Cbristo morrea por todos os homens, e qae por
conseguate eonduzio a todos, a am estado perfeito
de sanlidade e ventora, resallando d'aqai a restan-
racao universal, coja exposiQio completa fez em
Boston o Dr. Cbanaey.
A disciplina dos aimwsaK/o congraclonalis-
ta ou iodependente, e convocam annualmente em
Oxford a cont'rtifo gerat, composta de seis secula-
res e sel sacerdotes porcada nma das onseixb-con-
vences qoe formam as suas Igrejas.
O ordenado dos seos ministros, que sao em pe-
queo atnaefnao passa de nns (;600 a 7:500 fran-
cos.
IK POUCO DE TIDO,
Contara algons peridicos estrangeiros qne ten-
do varios personageos italianos dirigido observa-
goas ao rei Vctor Emmanuel, sobre o perigo de ex-
pdr a vida do principe herdeiro, alm da sua pro-
pria, responder qne segundo os seus desejos de-
viam sujeitar-se aos azares da guerra at os seus
mais remotos herdeiros, pois ainda que soccombis
sem todos, nao faltara na Italia om rei constitucio-
nal como elle.
Um diario unitario italiano publica o seguinte :
Quereodo a'Fraoca prevenir qualquer eventuali-
dad que possa surgir da guerra cora retaceo a Bo-
ma, dispoz augmentar a guarnico franceza desta
cidade, propondo entender-se com o governo italia-
no emqoanlo i poca fizada na convenio de selem-
t,ro para a sahida daquelia, sa a guerra nao termi-
nar antes.
A Imprensa franceza cr que esta noticia
exacta.
Parece-nos interesante a enumeradlo das (oreas
armadas com que coala cada nacao, conforme se
l era orna obra que acaba de publicar-se em Pars.
Eis o estado formidavel do pessoal qoe compQe
os exordios e armas europeas ordinarias:
Rosia. ........ 1,100.000
Franca ........ 903:617
Prussia......... 650:000
Austria........ 651:612
Italia (sem contar os armamentos
extraordinarios)....... 424:193
Confederarlo eermanica 407:361
Turqua ........ 341:580
Inglaterra. ........ 365:000
Hesnanha........" 171:900
Suecia a Noruega...... 139:000
Egypto, Moldo Valaquia, Mooiene-
groe Servia......... 152:000
QBelgica........ 98:000
Hollanda........ 92:000
Suissa. ........ 80:000
Portugal........ 64:000
Dinamarca.......j 41:000
Estados Romanos .... "* 12:000
Tott!. 5,896:062
Os estados qoe estavam em guerra declarada ti-
nham 2,133:166 dispostos a assasslaar-se recipro-
caraawe.
Anda estamos longe da frateroidade universal
qae nos pregara Vctor Hago e Castelir.
E' sabido qoe o hngaro, diz o Jornal do Porto,
do primeiro soldado.de cavallaria do mundo.
O soldado hngaro tem pelo eavallo urna estima,
qoe ebega a ser carinbo e ternura. Os soldados
privara-M voluotarianente de sustento para qae
elle ao falle aos cavalltaa^i que taoj ge mQOUr
No dia ^1 da junho morreram.de (bote em Lon-
dresv o no mesmo bairro, duas mulheres. A pri -
meira por nome Sarab Taylos^ tinba 4d annos. G
marido declarou que durante quatro annos, elle,
sua mulher,. sua filba e seus dous Blbos, trabajan-
do todo o dia, nao chegavam a gaabar senas 15
sblings (3J37o) por semana,aJguous semanas aeai
tanto ganbavam.
Comiam carne urna vez cada rnez,
O sustento da familia sonsi&Ua em um ga^aco
de pao e urna chicara de coa.
A casa onde habitava eslava em ruinas ..o ven-
to e a chova entravam, a" sua vontade poa largas
fendas.
As jaoellas nio tiabam vidracas, o assoalbo es-
lava todo esburacado, ama enxerga era o leito
commum, etc.
O medico que foi verificar a morte de Sarah de-
clarou qoe a sua casa era om palacio em coEsoa-
raco das babiiaces attinentes.
Tal a miseria em alguns bairros de Londres I
No mesmo dia raorria de fome Mary Doaohoe,
ama pobre rapariga de 22 anuos.
Ella e soa daas irmaas, viviam do prodocto da
castora,
Mary podia ganhar trabalbando todo o dia e 8
horas da noite ora penay e meio (30 rs. aproxima-
damente.)
Aconteca mnitas vezes ganharera as tres Irmaas
juntas 10 shilings (meia libra) era tres semanas;
mas em geral o seo ganbo elevava-se a 3 o 4 sbi-
'ings I I
Quando o medico da paroebia soube desta mi-
seria, mandn transportar Mary para urna casa de
soccorro, mas a pobre rapariga morreu no ca-
minbo.
----------c^i u i ---------
As despezas com a instrueco primaria na Uniao
Americana elevam-se por auno i quantla de......
38,000:000^ por 32,000:000 de habitantes, em-
qoanlo a Franca, teado 38,000:000 de almas, gas-
la com a instroceo primaria, addicionaodo as des-
pezas de secretaria, 38,000:000 de francos, islo ,
1 franco por anno com cada pessoa.
Ora, M. L. de Laveley clcala em seis francos
por eabeca as despezas publicas com a lostruccao
primaria nos estados da America, onde nio bavia
escravos.
O estado do Massaebucbetts, com abitantes___
1,231:066, deslina para as desparas,com o easino
primario 7,600:000 francos.
ew-Yorkcom 3,880:000 habitantes, 24,500:000
francos, ou seis francos e seis cntimos por pessoa.
Obio com 2,339:502 almas, 13,700:000 francos.
Micbigam com 749:113 almas, trancos.........
11,000:000.
Illinois com 1,711:951 almas, 11,000:000 francos.
A California cora 379:994 habitantes compre-
bendendo 34,919 cninezes 2,500:000 francos.
Os alb*arismos somaU nouveis. se tomarmos as
cidades separadamente ; em 1861 a cidade de
New-Yerk, qua contava urna popolac>o de 900,000
almas, destiooo para as saas escolas publicas
8,000:000 franco, oa prximamente 9 trancos por
pessoa,
Em 1863 a verba votada em Franca para o mes-
mo fim toi da 6 milboes e meio de francos, tal
a quantla designada pelo Sr. Laveley no seu cu-
riossimo trabalbo.
Pelo qoe levamos dito, v-se claramente quanto
ba ainda a fazer em Franca para qoe aaquelle im-
perio a instroceo primaria'se generalise como na
America. ________________
PERN.-IYP. E M. F, PE F, & FiLaOs-1866,

I
i V
J


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E7H6OY332_O2U0WH INGEST_TIME 2013-09-04T23:35:18Z PACKAGE AA00011611_11029
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES