Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11027


This item is only available as the following downloads:


Full Text
w


1 \



I
AMO ILII. HUMERO 171
Pr furtol Hl* ** < *is i. aei ,
Idea itpi* dts i.M i fas 4 cttveco e ieitrt fitrtel
Forte tt eorreio Hr lm aeim .......... .
7ttt
y* *
QUINTA FEIBA 26 DE JLHO DE 1X66
Pr uii lap eitr* de lodiasdo Porte m etrrei per Me ,......... s#Af9
DIARIO DE PERNAMBUCO
.
INCARREGAD06 DA SUBSCR1PCAO DO NORTE
Paahyba, o Sr. Antonio Alexandrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Para, os Srs. Geraldo-Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
BNCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr.Franeino Tavares da Costa; Babia, o
Sr. Jos Martins Altes; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAFETAS. [Serinhem, Rio Formoso,Tamandar, Un*, Bar-
Olnda, Cabo, Eseada e estafes da rls frrea at *">. A*0* ** Pntelra,nas quintas
Agoa Preta, todos os dias. ierras.
Iguara.-s e Goyanna as segundas e sextas feiras.I
Santo Antao, Grvala, Bexarros, Bonito, Caruar, AUDIENCIAS DOS TRIBfc'NAES DA CAPITAL.
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bomj
Conselho. Aguas Bellas e Tacara t, as tercas j Tribunal do commercio : segundas e quistas.
feiras- Relaco: tercas e sbados is 10 horas.
Pao d'Alho, Naxaretb, Liaaoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Baila, Cabreb, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ex, as quartas
feiras.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Julio do commercio: segundas as 11 horas.
'Dito de orphos: tercas a sextas as 10 horas.
Primeira tara do civel: tercas sextas ao mel
Ha.
Segunda vara do civel: quartas
hora da Urde.
DAS DA SEMANA.
BPHEMERIDES DO MBZ DE JULHO.
9 Qarto ming. as 11 b., 44 m. M s. da m.
M1 {.na nova as 3 h IS m. e 53 s. da m.
W Qoarto iirese. a i h., 24 ni. e 41 s. da I.
97 La che a a i h 53" m. o 41 s. da m.
,53. Segunda. S. Apolioario b. m.; S. Liborio b.
bbade a 1|24. Terca. S. Christiaa v.; S. Francisco Solano f:
25. Qaarta. S. Thiago ap. ;S. Cbnslovo m.
26. Quinta. Ss. Symphronio e Olymplo mm.
27. Sexta. Ss. Natalia, biliosa e Anthuza mm.
28. Sabbado. Ss. Naeano e Celso mm.
29. Domingo. Santa Auna me da roe de Deas.
PRBAMAR DE HOJE.
Primera as 3 horas e 42: m. da tarde.
Segunda as 4 horas e-0 minutos da manilla.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEROS.
Para o sul at Alagoas a 14 e 36; para o norte
at a Granja a 7 e 22 de cada raer; nara Feman-
do nos dias 14 ios notes de Janeiro, marco, mai*
jolbo, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
no Recite, na livraria da praca da Independencia
ns. 8, dos propietarios Manoel Figueiroa de Faria
& Filhts.
PARTE OFFICIAL
Quartel de eommande das armas de Pernambuce
a eidadede Recife, 25 dejulho de 1866.
ORDEM DO DI A N. 235.
O teoente-eoronel commandanle das armas in-
terino declara para os flns convenientes, e conhe-
cimento da guarnicao, que se acha empregado
pela vice-presidencia nu servico das estradas desta
provincia desde 21 de abril ultimo, nos termes do
aviso circular do ministerio da guerra de 12 de
fevereiro deste auno, o Sr. 1.* tenente do corpo de
eogenheiro Cbrysolito Ferreira de Castro Cha-
ves.
Declara ouiro sim, que oonlem se Ibe apresenta-
ram viudos do presidio de Fernando os Srs., coro-
nel do estado maior de arulheria Luiz Jos Mon-
teiro para gosar onde meltior convier, de 3 mezes
de sua saude,
Em Londres era grande a acomulaeo de ouro, e
espera-se de um dia para o outro a baixa do
juro.
E' isto bom signal, tanto mais que elle coincide
com o lempo ea que se perderam
randas de se manter a paz.
Nesla cidade o mercado monetario vai melho-
rando sensivelmente.
Dix-se que o governo nao tem recebldo pro-
posta ntinhuma dos bancos para a realisaoo do
emprestimo de 6,500 contos, e que mandar um
commissarlo a Pars para ii o negociar.
O Diario offlcial publieou a 19 um decreto,
autorisando o banco Ultramarino a pagar as snas
succursaei os juros dos ttulos de dividas funda-
das.
Diz-se que n'uma escavaco feita junto ao
lazareto da Torre- Velha no Tejo se encontrara urna
grande porcao de moedas antigs perfazendo avul-
tada somraa.
Reunise a 20no Porto, a commissaoadmi-
nistrativa da Caixa de crdito e soccorros mutuos
de tcenla destinada ao tratamento
como se fez poblico em ordem do dia do exercito, da assoctacao industrial portuense, sendo os cargos
datada de 5 do crreme sob o n. o 19; 1.* cirurgio distribuidos pelo segninte modo:
do corpo de saude Dr. Frcneisco Goncalves de Mo- Presidente, o Sr. Vicente Ferreira Pacheco; se-
raes para ser inspeccionado de saude nos termos cretarlo, o Sr.Francisco Pereira Lobo; thesoureiro,
do aviso de 8 de junho prximo fodo; e capel lo o Sr. Antonio Domingos de 01 i ve ira Gama.
capito da reparti) ecclesiastica do exercito padre Acbam-se deflnitivamente desligados do thea-
Manoel da Vera Cruz.qne por aviso de 23 de maie | tro normal os actores Tasso, Santos, Izidoro, Do-
cao das cortee, sob iniciativa do governo foi con-
siderada livre de direitos de entrada.
Emigraran) para o Brasil, embarcados nos
navios que do Porto se destinaran paraesse Un-
tlas as espe- perlo, durante o anno de 1865 3,044 portugueses,
dos quaes foram livres 3,024 e como colonos 20.
Vera no Dior a carta de lei autorisando o
levantamento do emprestimo de 6,500:0004 com
a applieaco i dspota ordinaria e extraordinaria
do estado nos exercicios de 18651866, e de 1866
1867, sendo realisada esta somraa em duas se-
ries : 1' de 3,500:0004 al 30 de novembro deste
anno ; 2* de 3,000:000* de 1 de dezembro segra-
te at 30 de jonbo de 1867.
Parece que vai para Pars nm comraissario
do governo tratar de realisar um emprestimo, em
conseqneneia de nio haver facilidade de eSectuar
essa operaco no paiz.
A cmara municipal de Lisboa receben da
companhia Seauranca, da cidade do Porto a quan-
tia de 5:603*150, sendo 22:500*, quantla igual a
que a compannia de seguros Pidelidade, pagou
pelo incendio que houve nos pacos do concelhe, e
3:103*150 de juros pelo lempo decorrido desde a
contestado que a tal respelto se discntlo no tribu-
nal do commercio. Esta quantla foi depositada no
banco de Portugal.
L.
deste anno foi transferido do citado presidio para
a capellana da fortaleza do Brura.
E porta uto, o Sr. 1." cirurgiao Mor a es que bon-
tern mesmo foi inspeccionado e juigado incapaz do
servico, ser nesta data considerado doeote em
sen qaartel; o Sr. capello Vera-Cruz no exerci-
cio das funches de sen emprego e ministerio, e
conseguiotemente rescendido o contrato celebrado
pelo eommando das armas em 24 de maio ultimo,
com o Revd. Augusto Franklin Moreira da Silva,
que dea despensado da capellana do Brom, e a
qoem o commandante das armas loova pelo bem
que cumprio com os seus deveres durante o lempo
qne servio como capello contratado.
(Assignado) Francisco Camello Pessoa de La-
cerda.
Esta' conforme. Estetao Jos Ferraz, tenente
ajudante de ordens eocarregado do delalhe.
EXTERIOIR.
COBRESPOSlItESCIAS DO BIA
RIO DE PKK V\ M Bl i O
MJtMMOA.
27 de juke.
Conclusao.
O Jornal do Commercio publieou nm excellente
artigo doabaiisado jurisconsulto Abel Maria Jordo
de Palva Manso sobre os casamentos por dtretto
portuguez. E" artigo muito para ler-se.
O /orna! do Commercio di a seguinle
noticia :
t Consta-nos que est no prlo urna obra escrip-
ia em francez, e que tem por tituloLe Portu-
galConsiderations sur tudmtnistratton, les finan-
ees, (industrie el te ammerce de ce royaume. O
autor deste til e importante trabalbo oSr. Pedro
Alfonso de Figueiredo, empregado da secretaria de
estado dos negocios da fazenda, que se propoe
mostrar na lingua universal os meihoramentos e o
progresso dessa nossa ierra, infelizmente lo poueo
cenhecida e muilas vetes calumniada no estran-
geiro.
Conbecendo perfeitamente a lingua franceza por
ter sido educado em Fraoca, onde nasceo, quando
sea pii all exercia as funecoes de cnsul de Por-
tugal; eestando pelo emprego que ha muitos anuos
exerce e assiduo estudo a que se tem dedicado,
mingos Ferreira, Pinto de Campos, Rosa pai e fllho,
Correa, Alraeida, e as artistas DelQoa e Emilia
Lelroublon.
Fallecen no dia 10 em Evora a Sra. viscon-
dessa da Esperanza, D. Maria Jos de Carvalbo e
Mira.
Esta dama nasceu a 18 de setembro de 1806 e
era Alba do desembargador Jos Paulo de Carva-
lbo, e D. Francisca Ludovina de Mira. Casou a
25 de dezembro de 1849 com o visconde da Espe-1
ranga, Jos Maria de Barahona Tragoso Cirdovil da
Gama Lobo, prlmeiro visconde daquelle titulo, e
senbor do morgado de Nossa Senhora da Espe-
ranza.
No dia 15 fallecen
pelas duas horas
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA
Funcciona boje em sessao ordinaria o Instituto
Arcbeolegico e Geographico Pernamaucano.
Teve ante-bontem lugar, no palacio da presi-
dencia, o concert promovido pela Ilustre direccio
da coloaisacao polaca em favor d'esta aspiraco
patritica e humanitaria, que em breve talvez seja
um ficto palpavel.
O programma foi brrmantemente satiaeito pelas
repentinamente no Porto, pessoas que se dignaran de tomar arte em sua
da tarde, a Sr. u. Micbelioa Soa-, execucao, qur na parte instrumental^ qur na vo
Anna Laiza Custodia, Pernambuco, 23 anuos, sol-
teha,S. Anicnlo; phthislca.
Clara Mara da ConceiQio, Pernambuco, 76 anuos,
viBva, Recife; diarrba.
Maria Praucliea da Lnz, Pernambuco, 25 anuos,
solteira, S. Jos; cmaras de sangue.
Josepha Mara da ConceiQo, Pernambuco, 52- an-
uos, asada, Boa-Vista; diarrba.
Carlota Joaona Gomes, Pernambuco, 45 anuos, sol-
teira, S. Jos; espasmo.
23
Manoel Rente Bastos, Pernambuco, 17 anno, S..
Jos; fermento.
Eseqoiel Fra dcsco de Barros, Pernambuco, it an-
uos, Santo Antonio; a nenia.
Antonio Rodrigues de Sonza, Pernambuco, 40 au-
no?, casado, Recife; hemorrhagia. .
Rosa Candldn Coelbo, Pernambuco, 22 annoe, sol-
teira, S. Antonio; tubrculos pulmonares.
Igoacla Nery da Fonseca Binks, casada.
Candida Rodrigues da Costa, Pernambuco, 7 anuos
Recife ; tubrculos pulmonares.
Marcolina, frica, 80 nnos, S. Jo' ; bydropesia.
Carlos, Pernambuco, 18 mezes, Santo Antonio;
convnlsoes.
Manoel, Pernambuco, 44 annos, escravo, Santo An-
tonio; interite.
Maria, Pernambuco, 39 annos, eserava, Boa-Vista ;
broneMies.
com cansa partecl-
0 Sr. deputado Rosa falln
pata.
0 escrivao Alkuqaerque Inscreveu- o nitimo
Protesto de letra sob o numero 1,267 a 20 do cor-
rent ;? Al ves de Brito sob numero 1,242 a 16
do Indicado mea.
Assignou-se oacoerdSo proferido na ultima ses-
sao no feito eotre partes;
Aapellante, Joo Cavalcante de Albuqaerqne Mel-
lo ; appellado, Bernardiuo Joaqulm da Silva.
JLGAMBNTOS.
Aapellante, Joaqulm Ferreira Mendes Guima-
raesj appellados, D. Anna Mara de Carvalbo Pin-
to e outros.
Ordenou-se urna deligencia.
segundo 18 palmos.Concedeu-se cenca votan-
do contra o Sr. presdeme.
Ooiro do mesmo, informando sobre o que pede a
mesa regedora da confraria de Nossa Senhora do
Livramento; diz que nada tem a oppr ao que a
mesma mesa pretende.Concedeu-se.
Outro do fiscal do Recife, informando favoravel-
mente a prelencao de Antonio Joaqulm de Santa
Anna, de continuar com a fabrica de tater sabio,
que ouir'ora existir na casa n. 44 da roa do
rum.Concedeu-se.
Outro do fiscal da fr*guezia de Santo Antonio,
informando o requerimento de Domingos Ribeiro
da Cunba Oliveira; que pede para fazer nm cano
de esgoto em sua propriedade n. 53 i ra da Praia,
a*lZ 22 aA oa1a,r Raraos e Silra & qne conduza as aguas do quintal da mesma casa
SuH^.5B8ril"toA,lll,lll0dHtn'P,r a maro, declara que Ibe parece justa seme-
donca Castello Branco.
Annnllou-se o processo pela suspeigo do julz.
Appellaote, Virginio Oarbosa da Silva ; appella-
dos, Cardoso & Souza.
Despresaram-se os embargos.
I Appellantes, D. Francisca de Salles Candida da
Rocha e Francisco de Paula Cavalcante ; appella
do, Joao Cancio Gomes da Silva.
Foi confirmada a sentenca
res de Oliveira Pinto da Silva, tilha da Sra. barone-
za de Barcellinhos.
Sao 94 os condemnados que sahiram das
cadeias da relacao do Porto para os pontos de sen
degredo. Entre estes criminosos vao 8 mulheres,
levando Qlbos de tenras idades, que em paragens
cal, d modo que todas as pecas torr denampe-
nhadas com bom gosto e sifflciencia qde agrada-
ram plenamente constitundo asslm, urna note de
aprazivel entretenimento.
No eatretanto detxou de ser recitado o bymno
Polonia ( voluntarios da morte) per haver adoeci-
insalubres ve acompanbar seus paes na expiaco! do a Sra. D. Adelaide Amaral, que a isto se presta-
de negros erimes.
Estso muito adantados os trabalhos da linha
telegraphica entre o Porto e Vianna. Espera-se
que comecara' os trabalhos no principio de se-
tembro.
Brevemente estara' concluido em Coimbra
o edificio da eslacao telegraphica e da reparticao
das obras publicas.
Instalou-se no seu palacio de Palbav o par
do reino o Sr. Jos Mtria Eugenio de Alraeida.
Esta sumptuosa babitacSo foi reedificada, esme-
ra bondosamente.
Foi urna falla sensivel, porque all se nao ouvi-
ram os aceentos inspirados da actriz sublime, que
sabe animar aquella eoncepco magestosa do poeta, cao
como a alma o faz ao corpo.
E' dtver grato consignronos, ao terminar esta
noticia, a boa vontade com que o Exm. Sr. Dr.
Manoel Clementino Carneiro da Cunba, interessan-
do-se pelo bem da provincia, auxilia aos que deso-
jara realisar o pensamenlo da eolonlsaco, qne por
todos boje reconhecida como necassaria para o
real.
As portas e janellas do palacio foram fabricadas
na Blgica e creio que dalli veio tambem a expen-
dida mobllia.
Antes, porm, de ir habitar a sua nova casa, o
Sr. Jos Mara Eugenio fez se acompanbar de nm
sacerdote que aspergi de agua benta todos os apo-
sentos, como faziam os nossos avs.
Pelo ministerio das negocios estrangeiros foi
publicado no Diario do dia 19 o decreto brasileiro
n. 3,634 de 27 de marco de 1866 que, permute s
embarcares estrangelras fazer atao Hoide 1867,
o servico de transporte costeiro entre os portos do
imperij, em que bouver alfandegas, Ocando sus-
pensa a execucao do arl. 686 do regulamooto n.
2,647 de 19 de setembro de 1860.
No districto de Coimbra progride infelizmen-
muito conhecedor do organismo administrativo no ; te a molestia que ataca as batatas.
nosso paiz, esperamos que o seu trabatho ser com-
pleto e ter o merecimento da exactido. Oovimos
que tenciona cITrec-lo asua magestade el re.
O editor deste trabalbo o bem conhecido lypo-
grapho Franciis Lalleraam, que tantos servicos
tem prestado a arte typograpbica em Portugal, e
qne pela pnblicaco da obra qne annunciamos
adqnire mais um Ululo a estima publica. E' de
crer que o publco considere o autor ao editor
dignos da sua proteceo. >
Diz-se que o senbor Vieira de Castro
partir em ponco para o Brasil para all vender
urna edico de 10,000 exemplares
fazer dos seos discursos.
Contina na folha offlcial a publicaclo da
estatlslica das escolas de inslrocoao primaria,
segundo os dados da inspeccSode 63-6';.
Na folba offlcial de 16 l-se o seguinle :
< Pela direcQo geral do commercio e industria,
reparticao de agricultura, se annuncla que, tendo
o governo obtldo permisso de extrahir do imperio
de Marroco seis mil cabecas de gado bovino, a
fim de serem importadas nesta capital e vendidas
Os trigos esto bons e todos futnram oda colbeita,
tanto de grao como de palha. Os olivaos, por ora,
mostram ama bella apparecencia, e nem vislum-
bres do mal que em differentes concelbos os tem
atacado.
Eram moi lisoogeiras as esperanzas que ani-
mavam os lavradores da Beira. 0 anno promedia
ser aoundantissimo de vinbos. Infelizmente a pra-
ga do pulgao acaba de destruir completamente to-
das as vmhas.
Em Evora, attenta a perspectiva das vinhas,
espera-se urna colbeita de vinbo superior ao anno
que maudou | passado.
inos diversos mercados das provincias do nor-
te corneja a sentirse a dillerenca nos precos dos
gneros, Isto devida a' suspeita de que os especu-
ladores estrangeiros venham affluir aos nossos
mercadores, como esto fazendo no reino vizinbo.
A epizootia esta' fazendo grandes estragos no
gado suioo, no Lrato e Portalegre. ltimamente
sao as grandes manadas do Sr. Antonio Caldeira,
que mais leem sofTrido os effeitos da molestia.
Em Casas de Soeira, povoaco situada a dous
para abastecimeuto dos talhos. se convidara as! kilmetros de Celorico di "Berra", desenvolven se
pessoas quequlzerera encarregar-se, por sua conta, no dia 17 do ^^^ a tfliemii dos typhos, e
de fazer a referida exportacao, na iMMMMal com tal forca, que naquelle Wsmo da morreram
das condicSes que estarao patentes na indicada tres pessoas que baviam sido atacadas. Multas ou-
repartigo, at ao dia 26 do andante, para serem lras pessoas esto em perigo de vid, accommetii-
examinadas pelos interessados; observando-se que, atiesta lerrivel enfermidade que principia por
a semelbanca do que se praticou em marco de ,jor a6 uvidos, seguiudo-se logo a alienacao e a
1864, se dar preferencia ao importador que me- \ morte.
loores garandas offerecer para tornar efiectiva a
introduce nesta capital das mencionadas seis mil
cabecas de gado.
Direeco geral do commercio e industria, 15 de
junho de 18d6.O director geral, R. de Moraes
Soares
A folha offlcial publica o decreto que nomeia
o cooselheiro Diego Antonio Palmeira Pinto, para,
na qualidade de vogal supplente, servir na sesso
do contencioso administrativo do eonselbo de esta-
do, durante o impedimento do cooselheiro Antonio
Maria de Fontes Pereira de Mello, ministro da
fazenda e interinamente da guerra.
Corre que vai ser brevemente uomeado o Sr.
Antonio deSerpa director geral das obras publicas,
lugar que, depols da morte do visconde da Luz,
Esto completamente extractas as febres, de
carcter lypboide quegrassavam em Lamego e
Taronca.
Terminou no primeiro districto criraioal do
Porto o jolga ment da quadrlba de salteadores do
concelho de Mala. Os reos eram dz; dous foram
absolvldos e os outros condemnados.
Pelos campos de Alcontim e Villa Real de
Santo Antonio, no Algarve, cerca de nove leguas
de extenso, tem apparecido ltimamente tal qoan-
tidade de gafaobotos, que tem devorado as seras
e causado immensos estragos.
Em algumas localidades tem-se manifestado
este anno um trrivel mal as oliveiras, cajo nome
e origem sao desconbecldos. Amarellecem Ibe as
folhas e apodreeera-lhe as ralzes. Parece que o go-
de certa lei sobre o provimento de oarochos, e que
ltimamente se dora o conflicto por occasio do
provimento da freguezia da Lapa em Lisboa.
E' natural que o sammo pontfice nao aeeeita a
resignaco do mesmo patriarcha.
Diz urna folba do Porto a 17 do andante:
Pelo Beta deve vir remessas de ouro para duas
libras.O London e Bra?||is,n j recebeu 30:000
libra.
rando-se o Sr. Almeida em a tornar urna habitaco j desenvolvmento das forcas productoras do paiz; e
desta face caracterstica da admlnistracao de
S. Exc, ainda bontem exhibimos ora documento
eloquente na noticia que demos da ida para o sul
da provincia dos nort'americanos, que tencioaam
estabelecer-se entre nos; o qne, realisado, ser um
ncleo de colonisaeao, que determinar o desen-
volvmento da emigracao americana para esta pro-
vincia.
uo Rio de Janeiro por Macei chegon hou-
lem o vapor ingles Gladiator, com onze dias de
viagem, nao sendo portador de jornaes. Segundo
carta de ama casa commercial da corte, o cambio
sobre Londres regnlava, a' 13 docorrente, a' 24 d.
por 1*000 para o papel mercantil.
Hom tem lagar o lellao da fabrica de calde-
reiro e fundico de ferro e metal, a ra Imperial
ns. 154 a 158, e 13 escravos de ambos os sexos ;
perlencentes ao expolio do finado Sebastio Jos
da Silva, coja fabrica tem sortimento de objeetos
para loja de ferragem ; partir' as 10 1|2 horas
uo mnibus do largo do Corpo Santo para condu-
cho dos concurrentes.
Reparticao da polica.
Extracto das partes do dia 25 de julho de 1866.
Foram recolhidos a casa de deteneo no dia 24
do correte :
A' ordem do Illra. Sr. Dr. ebefe de polica, Ma-
noel Martins de Sant'Anna, Francisco Joaqoim de
Souza, Antonio Bezerra Leite, e Jos Ribeiro de
Qoeiroz, como sentenciados, vlndos do presidio de
Fernando,
A' orden do subdelegado do Recife, Bernab
Antonio da Costa, para correceo, e Alexandre Ma-
noel do Espirito Sanio, para recruta.
A' ordem do da Boa-Vista, Trajano, escravo de
Joaquina Bonifacia Pires Carneiro Monteiro, a' re-
querimento desta.'
A' ordem do da Capunga, Julio Arminio da Sil-
va, para correego. '
A' ordem do da Magdalena, Gregorio, escravo de
Reg clrmao, para correceo.
A' ordem do do Peres Feliciano Jos de Sant'
Anna, por furto de cavallos, e Joo Joaqnim Eleu-
terio, para averiguares sobre o mesmo crime.
O chefe da 2' scelo,
/. G. de Mesquita.
Casa de DETEKgAO.
Movimento da casa de deteneo do dia 24 de Ju-
lho de 1866.
Existiam 341, entraran 22, sahiram 8, existem
355, a saber : nacionaes 254, mulheres 16; estran-
geiros 29, mulheres 2, escravos 50, escravas 4,
total 355.
Alimentados a eusta dos cofres pblicos 191.
Movimento da enfermarla no dia 25 de julho de
1866.
Tiveram baixa :
Jos Rosatumor.
Vicente da Costa soaresindigesto.
Jos, escravo de Francisco Xavier de Menezes
congestao cerebral.
Teve alta:
Mara, eserava do padre Agostinho.
Passageiros do vapor nacional Parahyba, en-
trado da liba de Fernando de Noronba :
Coronel Luiz Jos Monteiro e 1 criado, Padre
Manoel da Vera-Cruz, Dr. Francisco Goncalves de
Moraes e 1 criado, alferes ArpbHim Jos de Souza
Carvalbo, Manoel Baptsta Barbosa, Candida Maria
de Jess, Jos Raphael Batalha, 27 pracas de guar-
da nacional, 15 sentenciados de justlca.
Passageiros do vapor inglez (Haiiator, vindos
do Rio de Janeiro por Macei:
Jos Manoel Baptista, Manoel da Costa Moreira,
Joo Jos da Gracia, Emmannel Caroll, Justino da
Silva Torres, Jos Dnarte Coutlnho, P. da Silva
Torres.
Cemitehio rBur.Obitubjo Do du 21 di
JCLHO DI 1866.
Joo Marques da Silva. Pernambuco, 38 anuos, sol-
teiro S. Jos; erysipella.
Francisco de Paula Gouveia, Pernambuco, 53 an-
nos, solteiro, S. Jos ; apoplexia cerebral.
Antonio Ricardo do Rege, Pernambuco, 58 annos,
casado, Booa-Vista; pericardite.
Jalla, Pernambuco, 10 mezes, S. Antonio; tumor.
Amelia, Pernambuco, 5 metes, Boa-Vista; anasar-
ca.
Maria, Pernambuco, 1 hora, Boa-Vis; espasmo,
(escravo).
Jos, Pernambuco, 1 annos, 1 escravo, Boa-Vista;
anasarca.
22
Flix, Pernambuco, 50 annos, S. Antonio; phthisi-
ca.
Francisca Maria da Conceiclo, Pernambuco, 28
annos, casada, Boa-Vista; intente.
CHR01UCA JIDICIARIA.
TBIBUHL I0 COMMERCIO
ACTA DA SESSAO ADMINISTRATIVA DE 23 DE
JULHO DE 1866.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
ANSELMO FRANCISCO PERBTTI.
A's 10 horas da maasa, presentes os Srs. depn-
tados (1 Alcoforado, Basto" e Miranda Leal, faltan-
do com cansa partecipaua o Sr. deputado secreta-
rio Rosa, o Exm. Sr. presidfBe abri a sesso
que comparecen o ?r. daserrrbsH&dor fiscal.
Lida, foi approvada a acu 9a .sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Offlclo do presidente e secretario da junta dos
corretores, acompanhado das cotac.oes da semana
Onda. O tribunal mandn dar-lbe o competente
destino. E constando do referido offlcio terem si -
do negociadas acedes de companhia, o tribunal
deliberou que se exigiese do indicado presidente
informaco acerca, de saber em que livro o corre-
j lor, por cdjo intermedio foi operada essa transac-
' fez o competente assento.
DESPACHOS.
Requerimento de Antonio da Silva Mala & C
pedindo o registro do contrato social, qne juntam.
Vista ao Sr. desembargador fiscal.
Dito de Ramos A Moreira, tambem para ser
registrado o contrato social, que juntam.Vista
ao Sr. desembargador fiscal.
Dita dejftenrique Brum, de 43 annos de idade,
natural de Bremen, domiciliado e estabelecdo
com armasen e escriplorio na cidade da Fortale-
za, eapilal do Ceara, pedindo ser matriculado
commerciante, amparando soa prelencao com um
attestado firmado por J. A. M. & Cbristianse, e N
O. Bieber & C. successores.Vista ao Sr. desem-
bargador fiscal.
Dito de Manoel Francisco de Azevdo, Francis-
co Joo de Azevdo e Antonio da Costa Ribeiro,
pedindo o registro do contrato social, que juntam.
Vista ao Sr. desembargador fiscal.
ibante prelencao, logo que se desembarace pela re-
particao das obras publicas.Concedeu-se no sen-
tido da informaco
Uutro do fiscal da freguezia da Boa-Vista, pedin-
do que se mande pagar ao cirorgio Jos Antonio
Marques, a quantia de 12 mil ris de duas corridas
' i sanitarias, que proceden na mesma freguezia nos
dias 5 e 12 de marco ultimo. Qne se passasse
appellada na pars mandado. -
r^e,H,eSpreson 0S emb?Tg,s a* appf !lanie' e I 0^" do mesmo, informando o requerimento de
reformada eom o voto do Exm. Sr. presidenta na -
parte em que despretou os do appellaote.
Appellante, Jacob Cabn; appellado, Ildefonso de
Araujo Chaves.
Appellante, Joo Pereira de Lemos; appellados,
Joo Mara de Moraes & C.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Joo Baptista Goncalves Bastos; appella-
dos, Linden Wlld & C.
Appellantes, os mesmos administradores; ap-
pellado, Tbeodore Christiansen.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos 4 C; appellado,
Cunha Irmos & C.
Adiados a pedido dos Srs. depatados.
Appellaote, a directora da Caixa Filial do Ban-
co do Brasil nesta cidade ; appellado, o Dr. Joa-
qoim Pires Machado Portella.
Contina adiado por nao estar na casa o Sr. Ro-
sa, joit corto.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Silva Guimares ao Sr.
desembargador Reis e Silva.
Appellante, Jos Joaqulm de Castro Moora e
outro; appellado, Joo Baptista de Medeiros.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. desem-
bargador Accioli.
Appellantes, Aranaga Hijo & C.; appellados,
os administradores da massa fallida de Amorim,
Fragoso, Santos & C.
Appellantes, os mesmos administradores; ap-
pellados, James Crabtree dt C.
Do Sr. desembargador Accioli ao Sr. desembar-
gador Silva Guimares.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appellado,
Manoel Antonio de Carvalbo.
Appellante, os administradores da massa fallida
de Joao Baptista Goncalves Bastos ; appellados, E.
A. Burle & C.
distribicCes.
Ao Sr. desembargador Silva Guimares.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appellado,
o Bevd. Ernesto Ferreira da Cunha.
Appellante, Estevo Jos da Molla ; appellado,
Domingos A Ivs Matbeas.
Ao Sr. desembargador Reis e Silva.
Appellante, Antonio Jos de Castro Araojo; ap-
Dito de Joaqoim de Faria Machado, para ser,
registrada urna procuracc bastante, que apresen- pellado, Nicolao Jos Ferreira.
la.Como requer. Ao Sr. desembargador Accioli.
Dito de Jos Eazebio Alves da Silva, agente de
leildes, apreseotando novos reformadores em logar
dos que ssignarara como teslemunbas o termo de
sua flanea, eumprindo assim a ordem do tribunal
respeiio.Remettido ao Sr- Dr. juit especial do
commercio, afira de proceder nos termos da lei-l
Dito de Jos da Silva Oliveira, para que se man-
de registrar a proenraco bastante, qne junta.
Como requer.
Dito de Joaqulm Jos da Costa Fajozes, pedindo
por certidao se elle ou nao commerciante matri-
culado, e se, a excepeo da nomeaco que dera
ao seu caixeiro" Jos Joaqoim da Costa Jnior
consta o registro de eutra.Como requer.
Dlo do mesmo Fajozes, pediado o registro da
nomeaco de caixeiro que dera a Jos Joaqoim da
Cosa Jnior.Como requer.
Dito de Antonio Maia de Brito, juntando a pro-
enraco bastante exigida no parecer fiscal exara-
do no sea requerimento em que pede o registro
Appellante, Joo Pinto de Lemos Jnior
pellados, Gurgel & Perdigo.
AGGRAVOS 1NTERP0ST0S DO JU1Z0 ESPECIAL 0
COMMERCIO.
Aggravante, Joo Cavalcante de Albuquerque
Uchoa ; aggravados, Abreu & Veras.
O Exm. Sr. presidente negoa provimento.
Aggravantes, Cals Irmos ; aggravados, os ad-
ministradores da massa fallida de Amorim, Fra-
goso, Sanios c\ C
O Exm. Sr. presidente den provimento.
nada mais houve e encerrou-se a sesso a 1
hora e meia da tarde.
CAMARi MUNICIPAL DO RECIFE.
Aos 21 de junho de 1866, lendo comparecido so-
mente os Srs. pro-presidente Pereira Slmoes, San-
tos, Gustavo do Reg e Aquino Fonceca, nao houve
do contrato celebrado com seascredores.imor-| S6SSi0 por (am ,je numero.
Ea Francisco Canuto da Roaviagem, secretario a
escrevi.Pereira Simdes, pr-presidente.-'-Rego.
Fonceca.Santos.
depois da morte
tem eccupado interinamente o conselheiro Caetano, VBTno val aomeit ama commissao para" estudar
Alberto Mala. 11 molestia, que a deseuvolver-se, serla uma ver-
Falla se em que o bispo de Cabo-Verde sera atieit3 ealamidade para este paiz.
transferido para o bispado de Beja. Os restos raortaes do finado marquez de To-
Diz-se geralmenle que o Sr. Andrade Corvo, rena> ha p0nc03 dias fallecido no Porto vio ser
actual ministro das obras publicas, vai reformar o traS|3dados para a freguezia de Geraz de Lima no
conseibo de obras publicas e alterar o quadro dos (districto e conceibo de Vianna do Castello. Sero
inspectores. depositados no iazigo de familia da quinta de Lor-
Foi nomeado cnsul de Portugal emHakodadi, de|0
do imperio do JopSo, o Sr. Alfredo Homell. _! A ra|ona de Sael (D. Josepha) e o regente
Parece que o Sr. Carlos Cyrllio Machado vai, m ventura) que o governo de Timor hara sus-
ser Borneado governador civil de Coimbra. t pendido das suas Iuncc5ds em eonsequencia da
S. eminencia o cardeal patriarcha de Lisboa,, wo|u de 8aC| era jgjfr acabam de Mr restitu-
envin ba 3 ooldas ao ministerio da iustica um ;dos ao governo d0 re|no.
offlcio, resignando a mitra. Parece que as desintel- A|Caneam a 4 de abril as noticias de Timor. O
ligeocias entre o Rvd. prelado de Lisboa, e o Sr. va Uarimm qae fora mandado a Singapnra
B. de Freitas ministro dos negocios ecclesiasti- bt^.u as prMUcseS cnegou ao Chily, levando cin-
cos e de jastica deram lagar a esta decisiva reso- M conios fo Tls, q vapor da carreira hollandeza
luco. Parece qae o pretexto foi o caroprimeuio ,Dna |eYad0 ciac0 m| rBpaj#
me o Sr. Dr. offlcial-maior, declarando o que foi
resolvido acerca de igual prelencao de Tbom
Lopes de Sena.
uito de Joo de Aquino Fonseca, pedindo o re-
gistro de sua nomeaco de caixeiro.Registre-se.
Dito de Thomaz de Aquino Fonseca, para se
Ibe mandar dar por certidao se elle ou nao com-
merciante matriculado.Certifique.
Com informaco do Sr. desembargador fiscal.
De Manoel Joaqulm de Amorim Garca, em que
pede ser nomeado agente de leudes da capital do
Re Grande do Norte.a forma do parecer fiscal.
De Manoel Ribeiro Fernandos e Manoel Jos
Ferreira Cruz, para ser registrado o sea contrato
social.Registre se.
De Pinto & Costa, para serem admitlidos a as-
signar termo de fiis depositarios dos gneros que
receberem no armazem
SESSAO ORDINARIA EM 20 DE JUNHO
DE 1866.
Praidencia do Sr. Pereira Simiies.
Presentes os Srs. Aquino Fonseca, Gustavo do
Reg, Santos, Costa Monteiro, Dr. Seve e Pinto,
abrio-se a sesso, e foi lida e approvada a acta da
antecedente.
Lo-se o seguinte
EXPEDIENTE.
Um offlcio do secretario e vigario geral do bispa-
do, conego Marcelino Antonio Dornellas e padre
Manoel Ferreira Borges, de 20 do correnle, reraet-
n. 4 da ra da Madre de I tendo as listas das pessoas pobres a quera os rev
Manoel Tavares de Aquiao, qne pede para que Ibe
seja concedida licenca para fazer um cano le esgo-
to em sua propriedade no becco das Barreiras da
dita freguezia, declara que nada tem a oppdr, uma
vez que o mesmo cano se preste somonte para as
aguas pluviaes.Concedeu-se no sentido da infor-
maco.
Ouiro do fiscal da fregnezia de S. Jos, informan-
do a petigao de Malarias Premenclo Ribeiro, que
pede licenca para establecer sua offleina de ferrei-
ro em nm telbeiro existente na praia de S. Jos,
declara qne nada lera a oppAr a pretenco do sup-
plirante.Concedeu-se.
teatro do mesmo, informando o requerimento;
em que Joaqoim Goncalves Ferreira, pede permis-
so para estabelecer uma refiaaeo na casa n. 61
da ra do Terca, diz qae examinando a menciona-
da casa, acbou estar ella as circumstancias etigi-
gidas para semejantes estabelecimentos pelas pos-
turas mnnicipaes.Concedeo-se.
A commissao de edificares apresentou um pa-
recer acerca da prelencao de Antonio Manoel do
Sacramento, para collocar duas soietras as portas
da casa n. 23 da roa do Livramento ; sendo de opi-
nio a mesma commissao: que se devia permitlir,
uma vez que o peticionario faca o mesmo na porta
da entrada da casa.Foi approvado.
Maodou-se remetter a commissao de edificares
um requerimento em qae Adriano Augusto de Al-
meida Jordo, proprletario de um terreno com 16o
palmos de frente e 286 de fondo, entre a roa da
Saudade e a roa prejectada em seguimeiKo ao beo-
dos Ferrelros, pede para que se Ihe mande desa-
propiar o mesmo terreno, visto qae acbando-se
encravado em nma praca naqaelle lugar, nao se Ihe
permittido licenca para edificar.
Tendo Bernardioo Jos Monteiro replicado do
despacho de 20 do corrente, que ihe negou licenca
para construir ama solea no sobrado n. 14 da roa
larga do Rosario, allegando em sea favor diversas
coBsideracoes, foi posto em discosso e fallaram
em sentido favoravel algans dos Srs. vereadores.
O Sr. presdeme explicando, a qaesto, disse que
diverga da opinio de seus compaobeiros, pois que
sendo clara a disposigo do arl. 17 de til. 7a da
postara de 30 de jolbo de 1849, e art. i* da addi-
cional de 18 de fevereiro de 1861, emende qae nao
pode prevalecer o argumento pelos mesmos prc-
duzido, por quanlo a conceder-se o que pede o
supplicanle seria infringir a citada disposico dos
ditos artigos. Nao bavendo quera mais fallasse
*P* sobre a materia foi posta a votos, e passoa a conces-
sO pedida pelo sopplicante para construir a so-
lea.
Mandou-se remetter a commissao de polica um
requerimento em que Manoel de Sonza Tavares pe-
de para que Ihe seja permitudo estabelecer um ta-
Iho no quarteiro do lado do sol da ribeira de S.
Jos.
O Sr. Sanios, membro da commissao dos nego-
cios do cemiterio publico, declaron que tinha man-
dado proceder aos reparos da estrada do mesmo
cemilerio pelos serventes empregsdos na llmpeza
das roas da freguezia da Boa-Vista, determinando
que naqaella estrada fosse depositada a areia e bar-
ro necessarios para o dito reparo.
O mesmo Sr. Sanios pedio a palavra, e requeren
que se mandasse asseiar a casa onde a cmara
funcciona, fazendo-se Ibe a caaco e pintura, e de-
terminando-se que se comprasse um reposteiro e o
mais que fosse necessario.
Posta em discosso a proposta foi approvada, vo-
tando contra o Sr. Aquino Fonceca, qne declarou
assim a fazer, porque a cmara nao tem dinheiro
para estas cousas.
Desnacbaram-se as petiedes de Antonio Manoel
do Sacramento, Bernardo Alves Pinheiro, e levan-
tou-se a sesso.
Devia sahir de Maco no da 29 de abril o trans-
porte de guerra Martinho dt Mello. As noticias de
Maco sao de 28.
Em Timor Unha sido doporatel o estado sani-
tario.
Algumas pessoas uotavei daqaelja possessao
casas inglezas; consta que vem 20,000 libras; e ultramarina tinham fallecido por efleira das, doIm-
provavel qne venba mais para outras, e talvez para lias. Parte da goarnico da corrett Goo achava-
os nossos esubelMimeoios baacarios, qna j tem se doeote.
recebidoalgonssupprimentosem especie. Picara concluida por todo este mez
Diz-se que o banco de Portugal espera 50:006 toa aquesire do Sr. D. Pedro IV que
a esta-
ba de erigir-
se na'praca do sen nome na cidade do Porto, A
estatua (andida, aa Blgica, e por guia delibera-
DensNa forma do parecer fiscal.
De Julio dos Santos Pereira e Alberto Henchel,
satlsfatendo o qae exigir o Sr. desembargador
fiscal, arJm de Ibes ser registrado o seu contrato
social.Na forma de parecer fiscal.
De Manoel .do Amparo Caj, em que pede para
que cessem as interdiceoes qae pesan sobre elle
por effeito da falleneia que indevidamente Ihe fora
aberta.Indeferido avista do parecer Bical.
De Manoel Francisco da Silva Novaos, em qae
pede rebabilitaco.Antuado pelo empregado Ran-
gel une serv ri de escrivao, sejam conclusos ao
tribanai.
Continuara adiados os reqoerlmentos para as
matriculas de Joao francisco Codlho e Jos Feli-
ciano de Naxaretb, pelo motivo declarado na acta
da precedente sesso, em qae tambem ficoa adiado
o snmmaro do agente de leildes Olympio Ferreira
da Silva por igual motivo.
Comparecen Tbomax de Almeida Antuues e as-
signon o termo de responsabllidade pelos gneros
que honver de recebar no armazem n. 22 do largo
da assemWa.
SISOLUGA.
Resol veo o tribunal que nos impedimentos do
sen secretario servissem por escalla os Srs. depu-
tados, foneclonando na presente sessao o Sr. de-
putado Miranda Leal.
Nada mais bavendo a iratar-se foi por S. Exc.
o Sr. presidente encerrada a sesso as 11 horas e
meia do dia.
SESSAO JUDICIARIA EM 23 DE JULHO DE
1886.
PRESIDENCIA DO EXM. SR. DESEMBARGADOR
A. P. PERETTI.
Secretario, Julio Gmmares,
As onze horas e meia da mantisa o Exm. Sr. pre-
sidente declarou aberta a sessao, estando reunidos
os Srs. desembargadores Silva Guimares, Reis e
Sirva,- e Accioli. e os Srs. depatados Candido Alco-
forado, Basto, e Miranda Leal.
Mida, foi approvada a acta
dente.
da sesso antece-
rendos parocbos das qaatro fregoslas desta cida-
de e da dos A logados, distribu rao as esmollas dei-
xadas por anas altezas o Sr. conde de Saxe e a Sra
eondessa do mesmo titulo.Que se arebivasse e se
aecusasse a recepeo.
Outro do advogaae, dando o sen parecer acerca
do maro que se constraio no sitio da viuva do se*
nador Jos Carlos Marink.Posto em discosso, e
lendo fallado a respeito os Srs. presidente, Santos
Gustavo do Reg, Costa Monteiro e Pinto, e acban-
do-se a materia snfflcientemenle discutida, re-
sol veu se por Qm que Bcasse sem effeito todo o pro-
cedimento do fiscal a respeito de semelhante qaes-
to, volando contra tal resolucao os Srs. presidente
Costa Monteiro e Santos.
Uutro do procarador, dizendo em cumpriraeoto
da ordem, qae Ibe foi traasmiltida por portara de
6 do corrate, foi enteuder-se com o solicitador,
aiim de tratar da demolilo de uma casa na povoa-
co do Barro Vermelho da freguezia dos Afogados,
perlencente aos herdeiros de Aleixo do Prado, a
nal tendo sido vistorlada, haviam os arbitros re-
solvido a dita demolico, respondeu-Ibe o mesmo
solicitador da maneira constante da communicaco
junta.Apreciada a participado, resolveu se orde-
nar ao fiscal, que proceda nova vestoria, dando
sciencia ao tutor dos herdeiros de Aleixo para as
sistir, o siga os mais termos de confornudade com
as posturas. ^.
Ouiro do contador, comraonicando qae a quota
de 6;000000 mareada na lei do orcamenlo vigen-
te para evenluaeaacba-se esgotada, restando
apenas 1IU39, visto que com as despezas dos ce-
miterios pblicos j se gastaran 4:288333. e com
as da cmara i:700234, e sendo necessario ainda
cootlBuar-se a despender at o fim do exercito peta
mesma verba, sirva-se a cmara de providenciar.-^
Que se pedlsse aulorisacao a presidencia para dis-
pender ainda a quantia de 2:Q00*00Q se nm **,.
cessario. .
Outro do eogenheiro cordeaqOr, Info'inando so-
bre o qae prde Joo da Cunha Machaos, no sen
requerimento; diz que a casa do pettoionario tem
no andar terreo ?i palrfto, no primeiro, andar 9 DO
Eu Francisco Canato da Boa-Viagem, secretario
a subscrevi. Declaro em lempo que a preteacao
de Bernardioo Jos Monteiro do recolbimenlo da
Gloria, sendo elle apenas, Procurador. Boaviagem
o declarei. Pereira SimSes, pro-presidente.Pin-
to. Costa Monteiro. Reg. Fonceca. Dr.
Seve.
Communicados
No irw de boje o Sr. padre Francisco Adeiioo
de Brito Dantas mostra-se muito molestado, porque
citei sea neme referiodo-me a um processo em que
elle se acha envolvido.
Ea careca provar a bem de mmba defesa, qae
fai sempre lio exacto no cumpriraeoto de meas
doveres, e merec por tal forma o bom conceilo
dos meas saperieres, qae n'ura processo, alias im-
portante, ful Instado eom ellos para fonecionar,
embora me declarase amigo e prente do acen-
sado, quando quiz esquivar-me a to ingrata t-
rela. Sinlo nao poder Invocar o testemunbo do
Sr. bispo D. Joo, porque j nao vive, nem, do ex-
vigarlo-geral, que se acba ausente.
Mas invoco sem medo de ser desmentido o tes-
temunhe do Sr. padre Jos Antonio dos Santos
Lessa ( ex-secretarlo particular da S. Exc. Rvma.)
assim como o do Sr.. padre Jos- Antonio Pereira
(biapina, que teve occasio da observar a minha
repugnancia para a tarefa a qae alindo.
Se pelo que vio no processo arduos* ou t**-
uosamente elaborado, acha 0. Sr. padre Dantas
que eu proced de um modo contrario ao santi-
meolo de (raiernidade parentesco, deve atribuir
esta fatalidade ao esmero que sempre paz em un-
pnr os meas deveras o corresponder ooofianca
de meus superiores. Eu, nao uva da julgar o pro-
cesso; mas, incumbid de ofganjaa-f^ e de ins-
tru lo, nao poda fazer seao a 0^ fe.
Crela-me, portanto, o Sr, i'#dre' Dantas ( e o digo
cora o coraeaa as ejk> \ ^ ^ commet agora
alguraa falta em ra.'.co r sua pessoa, foi pela ne-
cesstdade da d' sa Ye por sappor ama coasa nof-
procosso em qae j4 tanto se
estar em erro oeste ponto :
qae nem em publico, 1
tensiva. tv,ar a.om
aliado. "Posto
tea
1-
*!.4S a verdade -
particular pretend alguna vez munekar a sua re-
putacSo, pot ni havia motivo para isso.
Proa vera a Deas que o mm Irmo em Chruto,
ao ler a minha defesa, tlvesso sido inspirado pala
caridade que agora invoca a sea favor. Neste ca-
so uo baria de affligir-me cora a soa publicaco,


a
Itfcirletfe
poisqae o atcusado agora so
de urna calumnia atroz.
Recife^if |Hho de 1866.
. frtnscwco /limo Prira & BrUto.
Hemeoio contra a etubria&aei
_S


PublicacOes aj^ido

CASO I0BUOL
MA
Molestia Ulcerosa
Curada.
-**>' .
3?. '/.!>>
Todos aquelles que se achio suiltos sof-
ftw molestias acrofulosas, ulcerosa*, ou syphi-
Hticas, Jada mesmo as reputadas de peloc
natureza, fm.a na-a^nn fa lr o aeeaiaia
so maravilloso, para que se sinti inteira-
mente convencidos que a sua propria civs,
nfc s aleramente poesivel mas sim absoln-
tameate certa.
Jlo Josn FflntarJBA Barbos*, residete
na Cidade de Maranhio, tinha todo o sea
carpo cebarte da bagas uloerosaa, durante
algunos annos se achara debairo do trataraento
a> mdicos os mais afamados, tecdo asado
a urant* toda este teinpo qnast toda a especie
de medecinae que em toe casos empregada
pela fitculdade medica, pon'-m debtride em
obter o menor beneficio ou alivio: nrhanrla os
po; m tase apuros elle finalmente rsaehM*-
e, depoiade rspetdoa e bs^dado. eaforcsi
roso da)
Salsaparrilha
DEBRISTOL
CGNSULAB Pimvi
Rendnnenie A*m-&i<^-^&miMmM'li*mu** 23........
mais perfeita eiecuclo das fanccoes vtaes; e
emquanto estas se fazem -com regularidade
nos aakaam aosrobaelcs; parin
quer maneiea que se pertrbenleiafcrikweL
o|aherar-se a sade, e inteperaoca nunca
fea de daaerdenartoa a econoaia animal, mM__i_ imm*u**mu
S^tL^ef'***** o""?' naff SSJtt&m
e safras itsawos.; a T.-aellrere.
doSul-W di>sjtach ingla
-W m m* n m*Mtsmm?n,436*WlaaWra|*rl|
gre da prudencia humana .0A^gf?aU d^S^fffrleJ^ei
consiste em regrar os nosst* appetites e Waa.aetwi>or M*ei-4fl dJ*W*4-*i
paixoes, de maDeira que se evitem OS ex- Gladiator, de 467 tonelada?, commandantaJ.
Iremos. Guard, equipagem 16, carga algodao e outros
Com quanta celeridade arruina, a melhor i ,eaar" V^Tw^Ti8 .* *
-^.;..tr.' l iv T Nomos samaos no mesmo dio.
CORStitmcao o abuso dos licores, que erobe- Liverpool-Lugre JDKlez Brilhante, capillo Waller
oedam l Pelo que vemos cent unta frequen- carga, aladeoooirov. genero*.
Cia OS devotadDS a embriaguez earrefades dfl Canal- Patacho dinamarqaez Hafina, capillo I.
al. corre- pasos largos p a w^'-T^Sad., G* ,.
fazeade irregulares as secrece, Tiendo
os bottoree e prodondo iufloitas enJsrtii- 'dades.
O ak alto
de 4tlh de 1866.
JUX nltoi
da Silva Neiva, juiz de direilo dada da laza de porte, cima fizada, deuri
rainal eubsUtuto da dj speciat4^prevlaoM>oto u davidp perla: ser te
nenacidade do rteeife de Per^mqdo a coohecerge fi
M. Imperial, etc. I nao c
'ot
iEL! Lf^T ?'?1 .v,:e ^Hl* enderezo do destinatario, e apande niuite a
HTeresj, no da 23 de julno do assisnatura do einedidor. a hita da -nr.r.nm...
se ha de arrj
r, em araea pu
a casa errea
ica com o o. 78, tend
pote o urna pona,
copiar, quatr
podra o cal,
julho do assignatura do expedidor. A falta "de comprimen-
r vendaatn destas coodlcoes ilM" r a' taa de ciiio-
UM r%r,as> Par* 8er8>TxSi#oS. ^* ^^
eaii r*"'i., JrDaes. dilkwes e quawqner impressst
?oiio a*ulsos, urna vea foe preaicdam as comllecoes ds>
isaiat, ffecedento artigo^- pagarlo a tau de dea ria Oe
I pata |>re cada exemplar. St, oorai, foro expedidos em
ta,jaoquej, asso pagaro esa esa Uxa na, razas de qoa-
|am*var rama trammas oa fracoio de 40 grammas do
anoiaau.- pesq,
ao sugeito
n fttt de fundo, **"*fltr por 60^000. 1 4iio o
nresmo lngaTtarrrt)ora alagado, com o o. 7 B, com
!?,SM 'd9'h,ail,' fondo, avallado por
oOiWW. i dije- no tne*aao lugar laotbotD alabado
com o o. 8 A, com 40 bracas de frei>te e ilOde
fundo, avaliado por 60*000. Os qaaes foram pe-'
phorados por execuco de Gurgel & Perdlgo con-
sepultora, e per so oontmum proverbio,
que todos os ebrios morrena irydropteos.
Tudu que eabebeda poe a natareza en
PttaHn f|p QYriiftr tfti'>ma niara tloij.>inr\Karaf"ir_sn
*^*>**** **>-A^Mt TtTlTtTJ, puf a Vlx/iWUiuai ayl "3L
da pessoiiha que tragara: e, quaado se repe-
le auasi todos os dias ste vnnfino. "
capilao
.1 6
; em lastro.
II O! ,

:
m
''i1'-
*.
sitio com arvores
1 lerrsae dj raa
f!?.' 0iestW opoltamA Gr7espondencia dH
ogadoa, com I 13 de fres a convenJM postlT
Ba Gra-Bfeiaafea o suas eoteetas car tas 140 r.
at 15 grammas inclusive (4 oilavas), 480 rs. at
JO gramma*, (ama on$aJ, 966 rs. M 6grammas,
e assim por diaatti auguiBOtndl sempre dous por-
tes por 30 grammas ou fracgao de 30 grammas
que accrescer. Jornaes 40 rs. cada om.
0 oV r." *Ba"h"veo7o I .lLP.2?? .<2Z-* : carla! -P"
'lurauHuiadrjTjrpscrffvt'.
quasi todos os dias este"veneno, fa'o:_- Porordem dotiim. Sr. i^pectpr da thesar Ba^ "f*1"** R*"
.
w

No todo elle apena* ohegou a tomar Oime
Qmrralta de BalmpnrriUia : guatro frascos das
Puia4 Vcgttae* A*utaradat\ e o resaltada
foi elle obter una eempleta e perMta eura.
Os Bers. FHRF.n k t Cia., Droguistas da
Maiaubio-, flnflo quem suppriro os medica-
mentos, e acliio-se -perfeitamente ao tacto
d'este easo, e os meamos Senhores, no s se
acnio promptos confirmar o mesmo, como
tambem em fomecer o actual adresso do Ser.
Barboza, toda e qualsjaer pessoa que
TBntura se desejo Informar da rerdade.
Becommcnda-se uiui partiaulannsnta acs>
Doentes que tenbfto o maior coidado na escoma
oeste excellente remedio, nao usando outro 4
nao ser a Oenulna Salsaparrilha da Brlstol,
Sj qaal exclusivamente preparada poi
LANMAN&KEMP,
De NOVA Y

pois que todas as mais so
ten wsSiillii
Vende-se as boicas de Caors 4 Barbosa
e C. Bravo 4 C.
"i ^
A jurubeba.
(SOLANUMUM FANICl'LATUM DE LYNEO.)
As virtodes therapeotlcas da jurubeba de urna
pcpulandade immeosa, applicada pelo.- mdicos e
pelo povo, aoimarara o abaixo asaigoado a fazer
dessa planta um extracto e diversas preparacSes,
de modo que os mdicos podero escolher aquelle
que mais Ibes convitr, segundo a molestia que ll-
verem de combaten Os medicamentos asstm pre-
parados sao o emplastro, olio, tintara, pillas, xa-4
rope e vinho.
Os mdicos dsla cidade tem receitaJc as prepa-
ragoes do jurubeba do abaixo asiguado sempre
com proveuo :
Km Paris e Rio de Janeiro e unirs cidades ja.
sao conhecidas as preparares de jurubeba do
abaixo assignado, fazendu-se apregoar pela impren-
sa o elogio desae medicamento. 0 abaixo assigna-
do compxoa o qoe fica dito com os numerosos
certificados das pessoas que destes medicamentos
tem osado.
O abaixo assigoado, porm, previoe aos incautos
contra as falsifjcagdes, faz certo que nesta cidade o
nico deposito de suas preparacoes de jurubeba a
2 soa pharmacia si loada na ra do Hozar i o n. 10
junto ao quartel de polica, e prefine que procede-
r com o rigor da lei contra os falsificadores.
Joaqun de Almeida Pinto.
Illn. Sr. Joaqun) de Almeida Pinto.Sendo en
affeciado de frialdade e de grande nflammacao no
ligado, recorr as soas pilotas de jurubeba e o
emplastro para appiicar sobre o figado, e boje don
gracas a Providencia por me acbar bota.
u mais sou
DoV.S.
_, Antonio de Souza Barroso.
Olinda, 21 de novembro de 1865.
ds Nascimento,
DrevW-SP aC'ftAftSflnnAnruT """paiitam> n'u de /a*nda ^SU n/o*inc.ia se faz n#"bia""n^, e?Cr'v
pieverse as coesequencas, q e resultar ia coohecimeo de todos o toaoeioa^TJ
aene. Asfeores aa ttebeajee nem sernpre eos da.nrctncia*)*nsiauitas.e mais nesiftii oaa
terminam emum da ; acabam ardinariamen- recebem mensaltades pela pagadoria, que, paia
te n'urua ioiJamaM&ae4o peito. do figado, ou re&uJardade do etpedinie de.-ta o ordem nua^iia-
%Xdrt2pe^aV ncador que cubra o prego da avaliaglo, a arre-
naiagis ssft fetU psfo preeo da Mjudlcago na
Orma da le,
: B para que chegue ao contieciiaeuto de todos
Baodei passaro presente que sera publicado pela
f prensa e orados nos loeares do costnme.
Kecifa, ia da jaoa 4 tsut.
Fi pii Sflfinndlnfi Klnuduro da f-Mi*ia, eacreveale
eseriv'i, o sobscrefciK
Hasosi Jos da Silva Netra.
*****
'M*<
xpedieMe e mo
se usam com exesSQ, debilita as entranhas. Uva queixas tem deliberada o mesmo llim. Sr.
impede a digestao, destroe a foroa des aer* iD8i?BctQf a"e <* de agosto prximo oa mu
vos, e causa enfenoidades parBl.vtiea, eov> ?TrTe p!*dort* a seguD,e toheU*:
vulsivas. Do mesmo modo esquenta e h> labla Qs das era que se devenv verirkar-
flamma o sangue, dsiroe sua qualidade balr! 2! d_iyr!os,pa?,lun*0* 9*.***) cargo
sacoica, e o toraa intil para a rcolacSe -e
para nutrir o corpo. Dahi preceden as
obstrus, magreiras, bydropesias eti-icas.
Estes sao os caminbos ordinarios, com que
os bebadostazem sua gueir, % eafenaida-
des desta casta, quando se pf oduiem em um
forte bebedor, rara vez admitan cura.
Alguos arruioam sua sade bebendo mui-
to, aioda que rara vez (pelo coslume) se em-
bebedem, posto que nao produza pffeilos t3o
viokntos, n5o almenos perniciosos.
Quando os vasos se coDservam constante-
mente cheios e dilatados nao se podem fazer
bem as digestes, nem preparar-se devta-
mente os humores Por isso a maior parte
destas pessoas padecem, gota.pedras, areiis,
cbagas as pernas, abatimento de espinto,
desordens bypocoDdriacas e outros syropto-
mas de inr!igest5o.
A bebedice nSo s destruidora da sa-
de, mas das (acuidades da alma, o costume
de embebedar-se faz idiota os genios.
Assim, pois, aos chefes das familias con-
vm salvar aos seus fmulos, que arraigados
ao vicio da embriaguez nao os podem livrar.
pelos meios suassorios, applicando-lhe o re
medio, que faz inteiramente enjoar as bebi-
das que se vendem: na botica ou laborator
rio pbarmaceutico, na ra Direila n. 88, de
Jos da Rocha Paranhos.
A IIlm.' j*aia admtalmrwrv* tta S*bi Casi de
Misefloardia ds-Rtwlfe mtot. fsser pubheo qoe
tro dia 26 de juibo pelas 4 Iwsas da larde na sai
. de9tra***r**iie* tlra sraaa a renda das ca-
- da pagadoria da tbesourojda 4e azenda sal aw*eiei?aad pwswfio de ora a tres
lo grammas, inclusive e na progressao estabeleci-
paI?.as carlas ''*m i amostras de mercado-
ras 200 rs. por 40 grammas (11 oltaas); jornaes,
livros e outros Imprcssos, 30 rs. por 40 grammas.
Pj Portugal e sana estonias: cartas :W0 rs.
ate lo grammas, inciusire e na mesara progressao
cima establecida; jornaes 40 rs. cada um, outros
mpressos 40 rs. por 40 grammas.
Para Portugal a suas ^'niai a enrrespond"!!-
eia pagara' somente as mesmas taxas a' que esta'
snieita a conespoodecia para e interior.
Da oa para os Kstados-Uoido da America do
Norte : cartas 200 rs por 15 grammas e na mesma
jH-ogrsssao aeima estabelacidas; jornaes 40 rs. ca-
oa om, outros imoreesos 40 rs. por 40 grammas.
De oo para as repblicas do Rio da Praia : car-
tas hornees o mesma pone territorial brasilelro:
e, quando a conduego se effecloar por intermedio
dos paquetes braeileiros, cartas 300 rs. por 15
graoama, jornaes e antros mpressos 40 rs. por 40
grammaf.

ICO.
coMwer,oto
(Jaiva filial de banco do Brasil em per-
ita mimen 13 de julho de 1866
A ana desconta os saques de seu aceite peta
laxa de 6 0/0 aoanao.'aacev sobre a caixalial na
Babia.
ksa
Caita Filial do Baaco 4o Brasil mPornambueo
aes 13 de julho de A8G6
De ordem da directora se faz .cente aos senod
res accionistas que o thesoureiro est aulorisa-j
a pagar o 25 dividendo das accfcs desta caixa a
razo de 10,3.
O guarda livros
Ignacio Nunts Crrela.


:n i
m<

Os pretendentes deyeo compareeer aeompanea.
dos 'de eWladows oo munidos de canas destes
Estabeiecittfjirioi te oirMMiu.
Raa Dueita.
ti. 8 sobrado de 2 andares .... 1:0675000
Ra. do Padre, Pioriwo.
N. 57 casa terrea. ........
w Roa do Eagunda*.
N. 32 casa terrea......
Uravessa de S. Jos.
N. 13 cisa terrea.......
N. i**
NJ36 casa
N.
jowmm
dePertamuco.
- -No dia ul.de cadaaxa. M
Presidencia.
Relapso.
Faculdade de diroMo. ,L
Prets aitspi e foiba de odotaes.
Taasoatarisu
Noz*
Gorreio gerai.
Jusliga de 1' Instancia. .
PessoaH da polica. .,,
Folbas dos guardas e marinhagem da aMaadoga.
Consignacoes de familias de offlciaes e oulras
1fb>0f- '
Saedodreii^r*- rji vmm
Tribunal do commercio.
OfflataBs *tmm*m *it ,i # r jrlf > # r
Empregados da visita da saude e instituto vaci-
No 4.*
Juizo dos feitos.
AJIaodega, .
Rispo, calbedraj e parorhos.
Aposentados e empregados de repanit-s ex-
linctas.
No 5.
Arsenal de marlnha.
Capitana do porto.
Aprendlzes artfices.
Guarda nacional.
Pensionistas do estado.
No 6.
Navios de guerra.
Aprrodizes ma/ioheiros.
E quaesquer funeelonarios que nao tenham re-,
ebido os seos vencimentos nos das que Ihes fi-
cam marcados.
Secretaria da thesouraria de Pernambaco II de
julhu de 1866.
ervindo de oulcial mator.
Manoel Jos Pinto. ^
' I '"----------------- ------TT
O llim. Sr. inspector da thesouraria de fazenda Casa tarrea n.
d'esta provincia, em virinde da oraem do thsouro 9eozara Velha
Ca-a terrea n. 18.
50JOOO
1335000
Dos outros,pateas, carta SfiOrs. per tu eram.
mas, jornaes & outros hnpressos 40 rs. por 40
gramaras.
Taatosm
do da 1* de julho em diante comega-
pam a ser emlttidas as novas estampllbas com a
efflfto de Sua Mgsstade o Imperador.
DweetsrU eral dos eorreios, 30 de juBbo de
18vflLuix Panto de Onxeirn.
-A '^o?w|do aoflTS Pdo
atio da 3< Pjocorreate o vapor
*z*r*1*WHt commandante
Ateoforado, qoal depois da
mora 4oslam\e seguir para
os portas a sul. v '*
De**TJLeCeb"^e ^aB*OH e eogija-se a
carga ** dinaetro a mate ate a da aa smyaaliida as 2 horas:
as passagooa s serio recebiw na agencia ru
da Croz a. i, eserlptorio do Aatattio Lniz de Oli-
veira Azevedo & C._____________
Para a Ponte.,
Seguir com brevidade a bem conhecida a veiei-
ra barca portogoeza S. Manoel 11, por ter grande
parte de seo carregamento engajado, para o resto
da carga e passageiros para es qaaes tem magn-
ficos commodos, trata se corr, os consignatarios M.
J. Ramos e SilVa 4 Gsaro, roa do Vigarlo n. H,
oo com o capito a bordo.
COMPANHIA PERJMriCAA^"
Savegacao costeira tor vaoor.
Macei e escalas.
Segafrtro-dta 3i-do corrate as Trorts-tft-tar-
de um dos vapores da compannla. Recebe carga
ai. o da 30; eneommeodas, passagelros e diotiei-
ro a frete slc.ae a Saras dt larde ds 31 : Mcripto-
rio da compaohia Pernambucana rooiLiffi. W*lQs
a. 1.
COHPAIVBIA B%^II.EIBA
Paquetes a n?m
Dos por tos do sul esperado
;
Sota banco deJPeraara-
buco.
O Novo Banco descosta letras a 9 por cent
ao anno
Kendimeoto do
dem do dia 2o
ALFANDKA.
da 1 a 24......
*
589:1295836
15:5575938
604:6875774
MOVIMENTO DA ALPANDKOA
Volomes entrados com fazendas..
< com geoeros....
Volumes sabidos cem fazendas...
i com gneros....
72
484
-----556
118
972
1,090
llim. Sr. Joaqoim de Almeida Pinto.Particl-
po-lhe que a menina, logo que tomn as pirulas do
extracto da jurubeba, desappareceram-lbe as sexoes
que sofTria, e a iaflammago qoe tiqtia do lado
esqnerdo, com o emplastro da jurubeba que rae fez
o favor darme, tem desapparecido, restando unt-
|,'I""|J">" in "" -' '--nrirln; r"a.-im'" Ihr
ter a bondade mandar me nma composigo apro-
pnada para e ecaaleio rasiabetecimenio, isto ,
que Iba laca res la uejecer a cr.
Cada vez se torna mais grato aos seus favores,
quem com toda consideraco e estima presa
ser
I.uca, 2 de Janeiro de 1866.
De V. S. amigo e moito obligado
Jos Thomaz Cavalcantl Pessoa.
Illn. 8r. Joaquim de Almeida Pinlo.Teodo eo
eito uso do vroho de jorubeba, qoe roe iodicou
coa remedio poderoo para mea padeclmeoto,
que consista em aebar-me um pooco descorado e
sentar eancaco, o qne sem dovida previoha de algo-
macao, qoe nao era por mlm pereebida, e tendo
esse remedio me ferio sumiso bem, de modo qoe
nada mais sinto, veefco agradeeer-H. afirmando
ser a jurubeba para mlm um poderoso reme-
dio.
Recife, 4 de Janeiro de 186S.
i>ea amigo e criado
Angelo Heoriques da Sirva.
Atiesto que me adiando con o baco e figado
bastante iflammados, (lepo s- de haver tomado
alg^ons medicamentos, dos quaes neotrama melho-
ra obttve. M ter com o 8r. Joaqnim de Almeida
Pinto,'pharmaeeutlco intelligente, o qoal me aeon-
selhoa que usass o emplastro e vinho de jorabe-
ba, o que fia sera besilar. Resultoo. d*m qm, em
tres semanas, Oeasse rnlelramente restabeleeido ;
pode portaoto, a 8r. Pinlo acoler este, coma Ibe
aproo ver.
fteeite, ti de fevereiro de t86.
Manoel d -s Pastos Miranda. j
Alicat que mea albo Xbomaz, tendo sido ataca-
do daaeees, esqotei quacto medicatneato bouve
sen obto resultado {.rovjitoso, porru vendo as
virtade* da jurubeba miodoi comprar urna cai-
xinba de plalas, oae .ippi^qei con/orme manda o
recennarto. e oa n dilu pilula*l|aqfi por o
'SJi1*m?'m p*wo estada dawdd.
Portan*) j algo ser n is paulas de >orubebe e
Descarregam boje 26 de mide.
Barca inglezaUeteormereadorlas.
Barca iuglezaAdelpltmercadonas.
E-cuna diaamarqueza Peter & Laurity merca
dorias.
Brigue portuguezF/orinfa=diversos gneros.
Barca porluguezaEsperaur.adem.
Barca noruegusnseCAentrr-tannha de irigo
e diversos gneros.
Brigae austracoCavalier Bautngartnerlarinha
de trigo e diversos generes.
Patacho nacionalCarrfiacharqne.
Brigue portuguezLuzitanoidera.
Paucbo portuguezPartodem.
Inportaco.
Brigue inglez Adelphoi entrado de Liverpool con-
signado a J. Pater dt C, manifestou o seguinte :
2K barris cerveja, 165 gigos louga, 593 fogarei-
ros, 120 duzias de ps, 14 barris tinta, 307 panel-
las, 316 barricas ferramos, 2t4l barras e 694
felxes de ferro, 12 relames teetdoe de liaho, 418
ditos dito de algodo, 50 volomes machinismo, 100
saceos arroz, 8 volomes-cobre, SO caixas genebra,
1630 d.tas sabio, 100 barris banha, 100 dites ci-
mento, 300 pesos de ferro, 28 barris oleo de linha-
ga, 177 calzas felba de (landres, 79 barricas barrt-
Iha, 70 ditas salitre, SO ditos manteiga, 100 caixat
phosphoros e 30 ditas bucoulos.
Barca ingleza Meteor, entrada de Liverpool, con-
signada a Saaoders Brothers A C, maoiltstoa o
segalnte :
220 gigos louga, (87 volomes algodio, 310 bar-
ricas cerveja, 47 relames teeido de Imbo, SO amar-
rados ps, 383 barras e 701- feotes ferro, 640 fo-
gareiro.i, 1300 caixw sabio, 80 diws pedras
louza, 8 barris oleo de
o. 112 de 15 de juolio ulumo, manda fazer publico
fque tem roarcaeV o dia 15 do outubro (Veste anno
para o coneorso qoe tem de abrir a'esta tbesoora-
na, para o preenehimeoto dos logares vagos de 1*
2 con fe rentes e offleial de descarga da aifandga
do Rio-Grande do Norte.
Versarao os exames.
Para ofilcfal xle descarga sobre as materias de
que trata .o 1 do art. Io do dec.-eto o. 3114 de 27
de juoho de 1863 a saber : leitura, analyse gram-
matieal, orthograptia, aritbmetica e suas applioa-
g5es ap commercio, cora especialidade a' rednecao
das modas, peso e medidas, clenles de descont?,
juros simple e composto, theoria de cambios e
suas appllcaeSes.
Para 2o cooferente sobre as mesmas materias
exigidas para offleial de de tes : theoria de eseripturago mercantil por parti-
das simples e obradas e soas applieacdes ao com-
mercio, traduecao correcta das linpaas ingleza e
franceza on pelo menos da ultima, principios ge-
raes de geographia e historia do Brasil, algebra at
as equagSes do segando grao, estasirea commenHal
e pratlca do servrgo da repartico era qne eslirer
o_candidato, se por ventura ja' for empregado; e
n'este caso seri dispensado de exame em qudqaer
das materias cima mencionadas em qoe mostrar
ter sido approvado.
E para eoeferente sobre as mesmas materias
(dadas as mesmas exeepgdes) e mais as seguiutes
sereometria, areometrla, e prattea des metbodos e
uso dos instrumentos modernos de arqaeacao de
navios.
Os candidatos, que aio forem empregados pobH-
eos, devem apresentar documentos qoe provera :
idade completa de 18 annos, Isencao de colpa e
pena, e bom comporlamento. Os candidatos porm,
ao logar de conferente, qoe s o podem ser em-
pregados poblicos, devem mestrar tsr tido pele me-
nos 3 annos de exercicio de conferente em alguraa
alfandega.
Secretaria da-thesooraria de fazenda de Pernam-
baco, 6 de julho de 1806.
serviodo de offlcial-maior
Manoel Jos Pinto
N. 7 casa terreaiJfttifttZ i V 3 W45000
N-141 idsai .#:. ,......1805000
Ras largaido.Biieario.
N. ai segundo andar......3OOJ0OO
Roa da oeda.
X. sobrado de 3 andares. ... 4805000
Claco Ponas.
Casa terrea n. 90.......2405090
Beow dQWAbo. \
N. 8,ide, casa terrea.....1445000
Roa da Gloria.
8, 53 dem, casa terraa. .... UiJOOO
Ra do Boxanumento.
N. 3 dem, sobrado,.....40050O0
Ra de S. Bom Jess das Criouias.
N.8cacwterraat. .. ....... 1315000
PatriiDMio de orpliaos.
Roa d-Cadia do Recife. -
N. 61 sobrado de 1 andares. 9025000
Ra do Raagel.
Casa terrea o. 56. ..'... 3005000
Roa do Vigario.
O! !. andar do sobrado n. 27 1801000
8. Goocate,
Casa terrea n.'S.......
Roa dos Burgos.
19 ...... .

Teodo aomraissio directora da expoUgio desta
armela, eovsessao. da 4 do correte, resolviaa
uaaterir a abertura, da,.aposig2o para o da 7 de
setembro prximo futuro,,asstm aaeo publico aos
industrian e mais .pessoas que tem de concorrer]
aquella fasta; preveoindo-os de que a remessa dos
1535UUQ, rflrodnctos deve tor. logar de 15 de agost emi
diaota,
O secretario interino.
______________Grrcqjto Rodrigue Campillo.
Hmtn cara de Hlerler41a
do Rectfe.
1765000
at o dia30do correaJ#p, vapor To
cantmi, comaiandanteo capilao ta-
beo te Fariat, o qual deppis dader
. atura dq costume rguf para os-
porlos do not te.
Desde ja recetem-se passageiros e engaja-se a
earga que o vapor poder ooBduzir, a qoal devera*
ser embarcada no dia de soa enegada, econ>raen-
das e diobeiro a frete at o dia da sabida as 2 ho-
ras ; as passagens s serio recebidas na agencia
roa da Cruz n. 1, escrrptorfo de Antonio Loiz de
Oliveira Azevedo 4 C.
.........
' '......>v-
O Sr. commendador Josq.Pu'es Ferreira, thesou-
reiro desta Santa Casa, manda faier publico, que
no da 30 de corrate (segoada feira), pelas 10 ho-
ras da maoba, no salo da casa dos expostos, ta-
ra pagamento das mensaiidades vencidas at 30
de junbo prximo iiodo a todas as amas,qne se
apresentarem acompanhadas das criangas, qne,
lhes foram conudas.
Secretara da SantaiCasa de Misericordia do Re-
cife, 24 de julho de 1866.
escrivo interino,
^^^ Pedro|Rodrlgues de Soaxa.
Salla Lasada iWisei'ieerdia
ItjJmms
t
Roa da Gola.
dem n. 19......
Roa do Pilar.
Casa terrea fr fOtf. .
Idemn, 103 idera. .....
dem o. 99 idem......
dem n. 94 idem......
f4em n. 5 na Porno da Cal.
'
1895000
1915000
260500O
1445000
1685000
2O05O00
2555000
2OO5OOO
150JO0J
ir Ar
O Dr. Tristo de Alencar Araripe, official da impe-
rial, orden da Rosa e juiz de direuo especial do
oomrnercio neslacidadedoRecile dePernanwuco,
por 8. M. 1. e Constitucional o Sr. D. Pedro Ii
a quem Ueus guarde, etc.
Faeo saber aos qoe o presente edital virera e
delie aoticia liverem que por este juizo especial do
commercio pendem uas .autos- de eaecugao de seo-
tenga de Mello Lobo dt C., contra o administrador
da mases fallida de Joo Baptista Gongalves Baitot.
E tendo-se feito peotnra era diobeiro pertenoente
ao azocalado, fura pelo solicitador Antonio Pint
de Barros procurador dos exeqoeotea, feile o re-
querimeate,oo seguinte termo,:
Aos 18 de ionbo de 1866. era pabllca audisneia
qoe aos falos a partea dava o t>. jais de .dimito
especial do cemraercio Trislao de Alencar Araripe,
celia ajo solicitador Antonio Piolo de Barcos, pro-
de 1 curador dos exequeotes, fpraacensada stnscri
linbaga, 20 caixas lionas,. feita em dinbeiro perieoceat ao execotado o ad
10 barris tinta, 33 caixas conservas, 11 cseos i ministrador da massa fallida de Joo Baptista Gosv-
ferragara, 4tO ditos chumbo, 12 folhas ds dito, 68 galves Baatot, e requeren que ucasaam Tf-ignrrVTn
barris barrilha e 30 toneladas carvao de padra; os sais dias da lei a peobora feita em dranavo, e
a diversos. 110aos oradores incerias, e qae se pastaste aanda-
Bngue escuna, nacional Qraaosa, entrado do do de reraocc do dinbeiro peohorado para o dese-
aranhao, consignado a Antonio d'Almeida Gomes, silo panuco ; o qus ouvido pelo Juiz, hoats a pa-
tiaMesioa o segnMMe : i ahora por feita e accasada, .e os seis dias da Isa per
assifoadoe, ursera os des dias aos crederes iq
M cmihetes msetudos, 21 arados completos, 14
caixae vlnbo Bordean; a ordera.
3- relames barricas vastas; a Almeida Go- publico, depni& de raaadar apregoar pelo porletro
1089 I dos aodlterfos qoe o fez oa forma do esiyto, a qoe.
Jai ..- .. l0??.?Dae!' eompareceo o solieilador Leapatdo Ferreira Mar-
tii' AI,meW,* 2?!; av, : U, o que M plo M-i concedida, de que, z rpre-
100 paneiros farinha d agua, 971 taceos dita de sent, eztrabido do pretooollo das aadleociM a que
mandioca; a ordeot; junte! o mandado e termo de peobora e proco/a
baiera franceza Adelle, entrada do llavr, coa- fio bastaotnper capis qoe segusa.
signada a Tisset freres, saanlfesleu em resnma Eu Secaadino Bisodoro daCiiana! Meravant* la.
800 volomes fazendas, 81 ditos licores, 31 bar- ramentado o escrevi. vsnte jn^
rb e 1760 caixas e cextos vinhos, 480 barris e 575 Eu Manoel Mara Rodrigues do Nascimento es-
meios manteiga, 61 volomes drogas, 42 ditos con- crivo o escrevi.
servas, 60 ciixas veas. 1 Por forca do mea despacho o referido eeerivao
Vapor nacional Parnkyba, entrado de Femando, fez pasear o presante edital, palo quai caaae, oito
._ quatro paragra-
&to *****Wto*Kt-tl'****l4*-'9r** depo*lt3 Phos devarao.ser irapressos, lthograpbados ou au-
-- tgrapbadot;; nao exceder o peap de lOgrsmmaa j.S.611040'
er eaaedtdot con>o porte pago e abertos, afim de! uF,......
qae possa o correio verificar o seo cometido. Os l
Beelfe/frie fevereiro c.elSe.
Tbomai Garretu
maWAstoo e depesitoa o trapiebe da companbu
Pernambacant.
408 saceos milho ; ao goverao da provincia.
100 ditos dito; a Kerasadss & Irmao.
BBCBKDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
AABS DB PWNAMBUCO
Beodiment o da 1 a 24.;
(dem do di 15................
31:2975104
1:809*213
33:1065317
e bei por intimados 01 credo'res fncertos do dito
execotado para que comparecam oeste iaizo den-
tro do iadieado praso, aflm de allegar o qoe tor de
justica.
E para qoe chegue ao conhecimento da todos
maodei pastar o presante que ser publicado pala
imprensa afiliados nos logares do costume.
Recite, 21 de Julbo de 66.
Eu Manoel Mara Rodrigues do Nascimento, es-
crivo o subscrevi.
Tristao de Alencar Araripe.
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Rectfe 11 de julho de 1856.
Oescrivio interino,
Pedro Rodrigues de Souza.
Jf No dia 27 do corrate, depois da aadiencia
do Mlm. Sr. juiz de orpbios, teem de ir a praga por
tempo de tres aooos; a renda da casa de sobrado
n. 17, da roa estrella do Rosario, por meos a 5*
parle do seu presente rendimenlo. E' a ultima
PMca._______ __^____________________
ArreuiatacSb.| "
No dia 28 do correte, depois da audiencia do
llim. Dr. jui/. municipal da 2* vara, vai a praga de
venda o escravo Jo5o, cora 36 aooos de idade, ava-
llado por 5005, por execugao do teoeute coronel
JustinoPcreita de r'aru contra Joao Mauricio Car-
doso.
Pela admimstracao do coo~desta cidade
se fax publico a quera ioieressar possa, que desta
data em dunte se adu em execugo nesta admi
oistracao a suas agencias os decretos e instrucgdes
IP
Correio de Pernambuco, 23 de julbo de 1866.O
administrador,
Domingos dos Passos Miranda.
Directora geral dos eorreios.
Em virtude das decretos os. 3,443 de 12 de
abril de 1865, 3,532 A de 18 de notecnbro do mes-
mo anno, e 3.675 de 17 deste mez, cobrara o cor-
reio do dia 1 de julbo em diante as seguintes ta-
zas de porte:
Correspondencias para e Interior.
Asearlas qus circulara dentro do imperio ficam
sujeitas ao pagamento da tasa uniforme de 100 rs.
por porte.simples de 15 graminas (4 ollava), oo
fracgao de 15 grammas, qualquer qne seja a dis-
tancia que tenham de paroorrer por mar oa por
Ierra.
Para as carias de maior peso adoptar-se-taa a se-
gOiote progressao :
At 30 grammas......200 tais
De 30 a 60 ditas......400 >
Ue 60 a 90 ditas.......600
De 90 a 120 ditas.....800
E assim por dame, augmentando sernpre dous
portes por 30 grammas (urna onga) oa fraejio de
30 grammas qae accrescer.
Os autos e mais papis do foro pagaro somente
metade dessa laxa.
Nao esto compnabeadjida.s na precedente dispo-
sicao as carlas expedidas do um para outro ponto
das cidades onde ferestabelecido o correio urbano.
As carta desta catbegoria pagaro a taxa de 50
re., por porte -imples de 15itrammas ou fracgao de
15 grammas que accrescer.
. Pagar, porm, someoie-a taxa da 10 rs., cada
ama das cartas especiiieadas aes paragraphos se-
goinles :
!. Parliclpagea de casamento e de nascimento.
! Gaavjtes de eniexco.
: 3.* Atbeles de vistta, nao excedendo a dous em
cada capa.
i*-Ctrcalaref,prespectos e aisos diversos.
Os objectos mencionados oestes quatro para
A llim' junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Racife manda fazer publico qne
ao dia 26 do correte, pelas 4 horas da larde, na
tala de suas sesses, tem de ir praga para serem
arrematados 309 palmos de terreno, ao Isgardos
Arrumbados pertnotoies a esta Santa Casa per
cessao de dominio til a directo fallo por Maaoal
Jos Lopes Brava e soa raolber.
Santa Casa de Misericordia do Recifel7 de iuIbo
de 4880.
O escrivo interino,
Pedro Rodrigues de Soma.
Santa Casa de Misericordia do -
Recite.
A Illma. juma admioistrativa da Santa Casa dlf ^u.
C4WPAMIIV
DA?
Mei*MWes hu^eriales.
Al o dia 30
de crreme tan
espera-s e dos
penes, do sol o
vapor franco? Na-
oarre, comman-
dante Hastenet,
o.qual depeis da
dentara de cos-
tume sesuir para Bordeaux tocando em S. Vi-
dente e Lisboa.
Era S. Vicente ha om vapor em corresponden-
cia com Gore,
Para oondiegoes, frotes e pa&ageas trala-se na
agencia ra do Trapiche n. 9.

Para o Paito
Seguir com hrevidade a be conbecida e ve-
leira barca porlugueza S. Manoel U, por Irr gran-
de parte de seu carregamcoto engajado, para o
resto da cargan patsagerrps pare o qoses tem
magniGcos coiesedo> irau-se-coa o corjt-ignaa-
rios M. J..Ramos e Silvas Genro. rna dn Vigario
b. 11, ou com o capito a bordo.
fVa n ie hnefn------""
Segae com brevidade o bem conhecdo palbabo-
te oaciooal PlEDADE, capito Jos Marqaes Vlao-
na, o qaal tem doas tercos de seo carregamtnto
prompto, para o resto qoe Iba falta trata-se cora
os seu* consignatarios Antonio Luiz de Oliveira
Azevedo una
Misericordia do Recife manda fazer publico que
no dia 26 do corrente, as 4 horas da tarde, na sa
la de suas sessoes, se recebeio propostas para o
arrendamento do sobrado de um andar n. 33, sito
a' ra Dlrelta desta cidade, que precisando de con-
certos sera" arrendado a quera se obrigar a faze-los,
medunte condiges que forem previamente con-
veocienadas, a qoe devero ser especia Usadas em
ditas proposlas.
Santa Casa de Misericordia do Recife, 17 de julbo
de 1866.
O escrivio ioterino,
_____________Pedro Rodrigoes de Souza.
'suila Casa da Misericordia do
ftecife.
A llim'. junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recita precisa contratar o tornen-
ment de camas de ferro para o coilegio das or-
phas : quam se julgar habilitado a fazer tai tor-
oecimento comparega na sala de suas sesses, as
4 horas da larde do dia 26 do corrente.
Sama Casa da Misericordia do Recife 17 de ju-
lho da 1866.
O escrivio interine,
Pedro Rodrigues de Souza.
ARREMATADO
Para execugo de legados vai a' praga seita-fei-
ra 27 do corrente, na villa da Escada, o engenbo
Belmonte, que sendo situado entre as eslagoss de
Aripib e Frecbelras, fica desta distante apenas
ama legua. E' um bom engenbo, com excellentes
proporgoes ; e tendo sido avaliado por 18:0005,
vai de novo praga com o abatimento legal da 5*
parte.
porto por Lisboa.
com brevidade 0 brigue
portuv
guez Esperanca, por ter parte do seu
carregamento engajado, para 0 resto e pas-
sageiros aos quaes offeiece excedentes com-
modos, trata-se com Cuaba Irmaos A C,
ruada Madre de Dos n. 3 ou com o capi-
fo a bordo.
fio de Janeiro
Nestes qoinze dias seguir para o Ro de Janeiro
o paucbo nacional Esmeralda, lera a maior par-
te da carga prompta : para o resto que ibe falta,
trata-se na ra do Brum o. 66, armazem de David
Perreira Bailar, ou com o capito do referido
navio.
Para Lisboa.
Iasaeeco do arsenal de oiarinha
A iaspeccao recebe pedreiros e serventes para
as obras do arsenal.
Inspeccao do arsenal de raarinba de Pernam-
buco 20 de julho de 1866.
O secretario,
Atexaadre Rodricues dos Aojas.
A barca porlugueza Grattdo a sahir cora toda
brevidade por ter prompto quasi todo e seu carre-
gamento; para e resto que Ibe falto, e passageiros,
para os quaes offerece boas accoratnedacoes, tra-
ta-se com Manoel Ignacio do Oliveira 4 Filbo
largo do Corpo-Santo n. 19 escriptorio, ou
Praga com o capilao.
Para o Porto.
Seguir' com brevidade a bem conbecida e mui
veleira barca Claudina, por ter parte do sen carre-
gamento eDgajado: para o r9sto e passageiros, aos
qaaes offerece excellentes commodos, trata-se cora
Cunba Irmaos & C, a' roa da Madre de Dos a. 3,
eo com o capito a bordo.
Eio de Janeiro.
O brigue nac,nal Beltzano, que ja' tora mais de
meiade da carga prempta para o Rio de Janeiro,
segu cota brevidade : os que nelie quizaren car-
regar queiram eniender-se com os consignatarios-
Marques, Barros &. C, largo do Corpo Santo o. 6.
segundo andar, ou com o respectivo capilao na
praga.

TMEATitO
DE
s
EfWEZA-(rtlMBfl4.
18a recita la assignatura.
Sabbao 28 de julho
Representar-se-ba o mullo interessante e sernpre
applaodide drama em 4 actos
GASPAR HAUSER.
Terminar o espectculo com a comedia en
acto do Sr Peana
0 inglez machinista.
Para o Porto por Lisboa a veleira e superior
barca porlugueza Brmetinia pretende sabir para
os indicados portos com muita brevidade por ter*
maior parto de seo carreganenio tratado, e para o
qoe ibe falta, trata-se cora o consignatario Joaaoim
Jos Gongalves Beltro, na ra do Vigario n. 17.
LEILOES.
Gainer, inglez.
Fe I icio.
PERSONAGBHS.
que nao preeocherwpesia condicoes serio tazados SuT0^'
como cartas ordinarias. aanquinoas.

Asearla franqueadas abaixq. da tarifa, ou nao l*i
franqueadas, serio expedidas pelo correio ; deven,
do, porm, cobrar-se do destinatario o dobro da t^
taxa que fsr devida. '
Aa pequeas encummeadas, amostras de.merca-
dorias, brocharas, livros encadernados, catbalogos, -
prospectos, papal de msica, e quaesquer avisos '
mpressos,gravados, lithograptiados ou autograpba-
dos, pagarlo a taxa de 20 rs. por porte simples de
40 grammas (11 otavas) ou fraegio de 40 gram-
mas, qualquer que seja a distancia que tenham de
percorrer dentro do imperio. E#ta toza subir na
seguinte progressao:
..... neunq
Principiar as 8 horas.
Sr. Raymun do.
Lisboa.
Pinto.
Pontet.
Sr.- Jesuaa.
> Leopoldina.
Heoriqaeta.
AVISOS MAflITIMQS
"i...... "<.......... i
At 80 grammas (22 oilavas)........... 40 rs.
fie 80 a 160 ditas.................... 80
Del60a240............................ 120
E assim por diaole, augmentando Bempre dous
portes por 80 grammas ou rraegio de 80 (trammas
que accrescer.
Para qae possaro estes objectos gozar da modici-
COMPANHIA PBRDfAMBOCANA
DE
Sayegacao oesteira for vaaor.
PARA
Parahyba, Natal, Macro, Aracaty e Cear.
No dia 26 do corrente as 5 ho-
ras da tarde Seguir' para eo
portos cima indicados o vapor
Parahyba, commandante Martins.
Recebe carga at o dja 25. Bn-
eommendas, passageiros e dlnheiro a frete atoas 3
horas da tarde do da da sabida : escriptorio no
Forte do Matos d. i.
LEIUU
Da fabrica a>. cafrfietrefa, fri
digo tU ferro 9 metal, 13
escruws de ambos o* sexosr
a ra Imperial ns. 154,
156 e 158.
as 11 horas. '
A vava de Sebasilo Jos da Silva autortsada
Pelo llim. Sr: Dr. jniz de orphaos, vender em
k p2f ''vengo do agente Cordeiro Simoes,
a sobredlta fabrica contendo 2 engentaos a vaoor
machinas de tornear, tarar e fundir, forjar, fonos'
para sinos e furo, estufas, ferramentas, grande
quamidadede moldes, obras de ferro, cobre o
brooxe por acabar, e os seguales escritos :
Servigo da fabrica.
Damlao, mestre rerreiro 30 annos.
Jos, mestre marcneirq 30 annos.
Caetano, official de caldeireiro 40 annos..
Benedicto, official de caldeireiro 45 annos,
Antonio, oficial de fondidor 40 anuos. ,
Salustio, official de (aMeifeiro 16 inoos.
Macario, aprendiz de caldeireiro 14 annos.
i Joo, ceg servente.
Servigo domestico.
Rita, 30 annos.
Vicente, 9 sones.
Joaquina, 10 aooos.
Carino, Manno.
Daraiio, I anno.
lado consta ote da inventario era peder do se-
bredlto ageste, tendo lagar o leilao no da e aera
cima indicado oo edlfcio da referida fabrica : as
10 e meia horas partir'do largo do Corpo Santo
um omnlbos para transporte (gratis) des concer-
rentes ao referido leiio.


toi
1866.
*
de movis, jotas de obro" "e p'raia e
mu tos objectos de gosto.
Uros
>;
aDIT4-PBA M COREME AS 11
Martins fara'leilao par coala.- oldera do Sr.
AmariaoR.Silva.era senarauera ro do Impera-
dor ii, 45, de nm completo sortimynl de movis,
como sejttn: 1 goatn loo$a da moioo, i dito de
amar ello, i rico amparador de mogdo, 1 esUBte
pira ItvitKjTjefela^, 1 guarda rojipa, \ cama
para ca&i|LI mottlia de jacarala' tirapo de pe-
drs, I dita de amarello, 1 eommbda, 1 dita menor,
12 etdeirls de tala, 1 mesa elstica,; 1 reir!, 2
adelfas le balaaeo, 1 mesa de piobai i bauqui-
nhas, 1 cib.de, 1 serpentinas, i santlario, 1 mar-
quero, 1 apparelho para jamar, 1 dito para almo-
(o e outros muitos objectos que se tfrna enlado-
nbo mencionar. Na mesma] accasiio levara' a
leilao um completo sortimeato de jolis de onro,
yrata, seni reserva de prego.
Da taberna a becco rio Camiello n l
Cordelro iae
por Renta a risoo de. quem pertencer fara leilao
dos leeros, armacio e mais uieacilios da taberna
leim dKa, t qoal proprta para algura prtnrf*
plante por ter pottcbsnnlkrs, cafo bataneo esti em
poder do referido afele a esa me de quem pre-
tender.
PrecIsj-se^PwaaVrJBa jara casa de pouca fa-
milia na iva tit> Imperador a. U, agnado andar,
*--'
a
rtcH-.i^Hkmm jara cas
a'i m
TTtk
as II h jras na mesma taberna.
-- ___ i
Instituto Archeologico e Geo-
f rapUce PrMMibBaa
Hatera sessao ordinaria quinta-feira 26 de cor-
Tente, pelas 11 boras da rnaobla.
ORDltf DO 'DI A.
lUoapcaoaolemne do ^r. l)r. Manoel JoaquJm
Silvelra, como ocio eflectivo do Instituto;
Pareceres e mais trabamos de commissdes,
Leitirra de adra Memoria d > Sr. Dr. Raposo de
Almeida,cercaomodo de colrecoionar e OTgaoi-
sar os mooumeoies historeos.
Secretarla do Instituto Archeologico e treegra-
phico Pernambucano 23 de jalho de 1866.
P J7?0' J. Sosres de Atwedo
Secretario perpetuo.
*
No pateo de S. Pedro toja de barbeiro wnde-
se agua de tirar ood*e* ferrlffoosas em roupa
branca, muito aprecia vel para os partieulares e
enRomrmnfr por tiraras manchas a' roapa de-
pois derfa HHgommata. _
Des^hWlrtt|lconi Sr.- Jos Coiombriao
de Araujo Pina sataor do eagsnho Castor ; ao
largo do Teflp vet i*. 4.
Precisa-se de' ma ama para comprar e cozl-
nbar : oa vamfHrti i n. 1,1' aadar.
'Ahitare TW escra va qoe fas o ser vi go in-
terno e enema d'a a cata de familia : na roa do
Imperador o. W, t "eeiro andar. ti
tofedil i"ili" Htrnwii
A pnmelra ptrtii idaeociedade Bellai Harmo-
na estatrelecida na asa o 5 da ra jo trapiche,
lera' logar na noafedo da 78 do corrente mez.
Koga-se pot sos Srs. socios. Gajos cartSes da
Ingresso ainda nao Ibes tlnbam sido entregue, que
os mandem receber na casa da mesma sociedade
cora necessaria antecedencia.
jyBoftyaty Rodrigues da Aaiorim,
Secretario.
4-
i
;
m


Na ra das Gruzes n.42
yeade^se.
m
Qoetjps do nllimo vapor.
Doce de goiaba em latas.
Manteiga ingleza.
Dita franora.
Cha da diversas aaalidades.
Vinho do Porto, Lisboa e Pigueira.
Gaz em latas e garrafas.
8 ootros maltes treteros por mais ttasavei
precos do qoe em oatra qnalqner parte.
K) Dr. Ouslaro Adolpho WaJbaum
tem aberto seo coosaltorio medrco oa ra
da Cadeia n. 36, ssgando rular, casa do
iithograpbia Cnris, e d costillas todos os
das das 6 as 10 4|2 horas da man ha i e das
3 al as 6 horas da larde. Chamadas por
escripto podem eotregar no primeiro andar
da mesma casa, do escriptorio do Sr. la-
vares & Caris. Tambem aceita chamados pa-
ra fora da cidade.
AO rowmerclo.
OMrecese-lra aoc> de 16 anuos te Hade e
cora alguma Valia das Imgoas rranom eHbgleu-j--
bem como do systema mtrico decimal, e que nao
pode MotiBuariemseiii aatudls^parc caitaairo Oa
alguma casa cemnernal 'do* gnn trato, qmr
nacional oa estraogelra, amaneando- sea eondaata;
a tratar na loja de livrosdo Guimaries & Oliveira
m rat de lapendor a. 84
****** fe **&****i
^g O Dr. RamaijadteowrJMMrttr M-11|
lista estabeleceu sea consultorio proviso- S
rio a' ra da Croa n 25, onde d consol-
tas lo sus os di as,das 10 horas da man baa
as 2 da tarde ; o Dr. Ramaug ezerce
igualmente tanto a medicina como a ti-
rurgia, dedicase pora com especialida-
de ao tratameDto e cora das molestias
dos olhos, ouvidos e das vas urinarias. fl|
SafaVal^aVUl "MWC'MWOKLWLWt^
Attencao.
Precisare de um caizeiro com capacidade para
tomar corita le urna taberna : oa roa do Apollo n.
43, armazn).
_------_
Escriptorio,
Urna pessoa habilitada pela longa pratlca de es-
criptorio se olTerece para alguma casa commer
cial : quem pois precisar dirlja-se a roa de Ran-
gel n. 17 oo annnncie para ser procurado.
A bem do seo interesse deseja-se failar com
a Sr.* D. Antonia Mana Rodrigues, viova do Sr.
Ricardo Cbrisostorao Rodrigues, na roa da Senza-
la Nova o. 38, oo anonade su& morada para ser
procurada.
LOTERA
tos erooosotio
Corre segaada-feira 30.
Acham-se venda na respectiva thesou-
raria, ra do Crespo n. 15, os bilhe-
tes, meios e quintos da 1* parte da 1* lo-
tera a beneficio da colonisaco polaca
(74.*), sendo a extrafo no lugar e hora
do costurae.
Os premios de 6;000000 at 10,5000
serlo pagos urna hora depois da extraccSo
at as 3 horas da tarde, e os outros depois
da distribaicSo das listas.
As encommeridas sero guardadas so-
mente at a noite da vespera da extraccao.
O thesoureiro.
Antonio Jos Rodrigues de Souza. -
USA DA FORTOli
Aos 6:000,5(000.
Bllhetes garantidos.
A' RA O CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTMB
0 ahaisosignadovendeu oes seds maitofeli-
zes hillietes garantidosdalotera qoe seacaboo
de eiirahir, a beneficio da matriz d S. Jos do
Hecife, o seguintes premios :
N. 290 meio bilhete com a sorte de 6:000J.
N. 162 tres quintos con a sorte de 1:2009.
N. 2i8 meio bilbete com a sorie de 500,1.
N. 9z bilbete inteiro com a sori<* de 2004.
E outras raoiUs sortes de 100*, 40, e 204,
Os possaidores podem vir receber seos respec-
tivos premios sem os descontos das leis na casa
da Fortuna i roa da Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 1* parte da 1' lotera
(71*) beneficio da colonisaco polaca, que se
extr.-.bira' seaoada-feira 30 do correte.
PREgO.
Bilheles. .... 6*000
Meios......35000
Quintos.....1*200
Para as petsata qoe eemprarem de lOOtJOO*
para cima.
Bilheles.....54300
Meios......24750
Quintos.....14100
Manoel Martins Fibza.
Preci,a-se da ama ama para coziobare en'
gommar para orna s pessoa : oa roa do Vigario
n. 33, segando andar. Paga-se bem.
mmmwmmmmmmm mmm
S DEPOSITO DE CALCADO
IABRICADO NA CASA DE DETENGO M
Rbm Mora a. I.
Ahi se encontrarlo obras Je di- jm
5 versas qualidades, e por preco raai !
1 diminutos, a retalho e em porces. I
I S se venda a dinheiro. M
mmm
s
LOTERA
O meta bilbete garantido o. 2901, com a sorte
de 6:000* fot vendida na feliz *>ja da roa Nova
D. 56.
Preetsa-se moa
casa e ma: oa roa
preta escrava para servicos de
Direita n. 127,
e letie : na roa do
Prerna-sa t ama ama
Pires D. 24._______________
Joo Mlrdb de ajorim, subdito portagoez,
ratira-se para a Enropa._____________ <
Sera" be fteoBeaHdo suem preaddr e
trenier a ma do haoerf ior a. 17, aa e^eravo de
Borne Adalberto, pardo, Mito, magro, qoe repr-
senla ter 30 aooos mais oa menos, de peritas H-
gekaaaeoni arqneatfas, cara e olhos grandes ex-
primindo o toda bamildade e inooceocia, qnaado
el e o maior valhaco, meotiroso, refinado adrao.
Alm de andar seapre omito llgeiro, tem por ha-
bito encunar a cabec para o lado direito e raspar
o bigode qiMdo a acoa fagida.
Aluna se um molatinho para criado, servin-
do tambem para vender oiiodezas : na roa do
Arago a 43, ode se dir quem tem orna poreao
de mel para vender.
MM
Precisa-se de ama ama dando-se preferencia es-
crava : na roa do Livramento o. 14.
\
Precisa-se de orna ama para casa de pouca fa-
milia : na ra da- Trincheiras n. 68. ________
Precisa se de Orna ama para casa de ponca
ramilla : na roa da Peoba p. 28, andar.
Precisa-se de wna ama~para o servioo de
ama casa de pouca familia : a roa da Croz nu-
mero 21.
PAPiSrlrTAafS
Sortimenlo de papis pintados e
Hndas guarnic5es para forrar casas.
NkLIVRARIAFRANCEZA.
N. %. Rut do Crspo N. 9.
ATTENCAO.
Urna senhora viova deseja eoeoatrar pessoa
hone-ta e deboos eostames qoe qaeira residir na
mesma casa ero qae ella reside pagando metade
do aluguel : a entender-se com a mesma senhora
ma do Cotovello n. 23. _______________
Mudanza de residencia
O Dr. F. Portella, medico opera-
dor pela (acaldado de Pars, traosferio a soa resi-
dencia do largo do Carmo para a roa Nova o. 16,
primeire andar, onde continua a exercer soa pro-
fisso especialmente oas molestias de olhos, das
vias orinaras e de pelle.
Consaltastodos os das das 6 s 10 boras da
manha.
Chamadospor escripio na sopradita casa oa
na pharmacia fraoceza da mesma roa.______
Deseja-se saber se existe oesta cidade oa fora
della o Sr. Alexaodre Corroa Das, natural da villa
Real de Traz dos Montes : na ra da Madre de
Dos n. 18.
Precisa-se alagar HM eserava
Qae saiba eogommar e cosinbar para casa de
muito pouca familia, paga-se bem : na ra da Con-
cordia 0. 34, sobrado do armazem do Sol.________
Precisa-se de ama ama forra oa captiva pa-
ra comprar e cosinbar para duas pessoas: na roa
da Cadeia do Recife n. 29, tercelro andar.
Trocam-se notas das caixas fiiiaes do banco
do Brasil, com descont razoavel : na praca da
Independencia n. 22.
'Precisa-se de orna eogommadeira : na roa
da Cadeia do Recife n. 51.
Aluga-se ora sitio em S. Josdo Maoeoiobo
peno da igreja ; com grande casa de viveoda, co-
estribaria ebeira, qoartos para feltor e pretos, tan-
que com bello banheiro, muilas arvores de froctos,
grande baixa de capim : a tratar no mesmo sitio
com a dona a senhora viova Carvalbo.
Aloga tambem a mesma senhora um terreno
grande proprio para planta de capim, tendo sabida
pela Capunga Nova.
A quem iuteressar-se
Jos Coelbo Carbosa ten lo chegado a esta cida-
de onde continua oo exercicio de soa profissao,
dedica-se com especiaiidade a ensinar a mosica
vocal, visto qoe se lem dado com sollcitude aa es-
lado pratico de soa arte.
O mesmo J. Cselho Barbosa desejahdo satisfazer
a todas as pessoas que quizerem otilisar-se do sea
trabalbo, prestase tambem a qualquer chamado
para fra aa cidade, podeodo ser procurado aa
ra da Cadeia Nova o. 44; das 10 ao meio da.
Os abaixo asslgoados autorisados por seo
nnico credor Francisco Alves Moatelro Jnior,
vendem a reonaco o. 7 a roa de Borlas; i tratar
na mesma. J
__________Moraes & Campos.
Na ra do Aragao n. 24, praeiaVsd Miar
com o Sr. Francisco Jos da Silva Isma.
%a%%a
Precisase de orna criada forra oa escrava para
andar com um menino de um anno, sabir a passeio
com elle e ootros e facer mais algom seTVico qne
se offereca a occasio, de portas a dentro : na roa
do Queimado n. 39, aseada pelo largo de Pedro
K, oo terceiro andar.
Aula publica
de instnice irinaria i sexo feilawe
A proeasora da 3* eadelra de tostroccio prima-
ria do sexo feminmo da fregueiia de S. Frei Pe-
dro Goncalves, ltimamente creada pela assembla
legislativa provincial, avisa aos pais de familias,
qoe se acba aberta a respectiva matricula na casa
p. 9 da roa do Vigario, onde a anla faoccioaara'.
Preoea sedame ama qae saina ceeiatar
perfeitameate : aa roa do Lmaroaeto n. 4.

*if!li
1 6
Q-0Jftl f?
.oh/:i.2
u:
INJECTION BRO
pvueipie boUttt do mundo. (Eiurif 1 iBMruct* do atoV |ft iiti oiuudcu 1 ph m .
do hwoaiw aaac, boatrart Bfeni;i7^^ lavaana as oiuuuku.) raM, m Ma
Vende-se na rui Nova n. 18. pharmacia franceza de
P. IrlAURER i C.
PERFUMERA da casa oger
Boulovart Sebastopol, 56, Izarlas.
Dea medalhas, a condecoracao da Legioto
d'honneur e a grande reptrtacao qoe tem lhe
dado o publico, taes sao as recompensas que os
servicos prestados a industria merecerao a
esta importante easa desde sua (undacao em
1804.
N'um sortimento de mais de 500 artigo,
as pessoas elegantes escolherao os seguintes:
ROSEE OU PARADIS, extracto superfino
para lenco.
POataiADA CEPHALIQUE contra a cal-
vicia.
AGUA VERBENA para o toucador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRQtNALE de beijoim.
ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
Jouvencio.
CREME labiale de sueco de Rosas.
pohmada VELOURS para amactar
pelle.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicado as damas americanas,
SABAO de bouquet de Franca.
d*
d*
d*
d>
d*
d
d-
d
A
*
de floras de alcea rosea.
de flores printanires.
de bouquet do outeno.
de perfumes exticos.
aurora, dedicada aos dedos car de
rosa,
de flores das montanhu.
de cheiro de foins nouvaanz.
de bluets ebeirosos.
de althea balsmica,
diapr, caixa rica, fantesia pari-
JaUBEBl
^jp as ^obstancias raedi-
'pl&'em ao reino vege-
tal, e perieuce classe i s loo eos e des-
ebsiroente. sendo eaiprdgada cola vanta-
go oontrA aa JjBtargc intermiltentes acom-
Tl^KS/^' de eugjirgiamfjaio de ligado e
L1M0; Ella tet* sido apprtcada com incon
; teslavel proveito contra a anemia ou chloro-
e byroperta, tarrtwtl bexign, e mes-
,o,pfifa, cofssMttf a nenstmacao difficil,
resullado da mesma anemia ou chlorose.
Extracto alcoolico de jurubeba.
Emplastro dem.
CMeo idm.
Trotara idem de idem.
X'arope idem.
Vinho idem de idem.
Pitlas de extracto idem.
Deposito, pharmacia de Plntd, ra larga
do Rosario o. 10,
JURU8EBA MACHO E FEMEA.
Debaixo da denomiriacaodejurubeba
.nascem nos 'sittus areoosos dvj Brasil dous
^fJIatos do mesmo genero, mas nao do
mesmo sexo. Amitos eraiodta com lindas e
frondosas foloas, ambos produzem bagos
gramneos munidos a' maneira de cachos de
uvas, pendentes de um pedunolo corlo, 0
primeiro, isto o macho, pouco menor
do que a femet, ap*eas eresoe at altura
de um humera, lem folhas mesures, nao
muito sinuosas, mas recortadas, oa talos
guarnecidos de alguna espiulios.
as extredadds dos ramoaproduz peque-
as flores como que juot>8>em fwma de um-
, bella, de cor lctea misturada de azul celeste,
"as-qtraes representan exactamenie urna es-
trella de cinco ngulos e constam de urna
!e corla, modelada e como dividida em
! ostros tantos tringulos, sahindo do centro
cinco estamw, ou tilamentos. e maneira
que ao longo toraar-se-hia por orna flor de
borragem.
0 segundo, mais Mo, ni espinhoso,
tem folhas roaiores, cobertas de pello pela
parte inferior, elegantemente guarnecidas
de espinos, recortadas de um verde vivo,
ewle mesma fldr qie o macho, porm
mais nfda.
Ambos, em virtude do uso quotidiano da
medki- so ba^aiie conhecJdos as phar-
maciasi Em verdade, saas folhas e sueco
sao empregados para mitigar, como tempe-
rantes e curar as ftidas e ulceras, e mul-
to favorecem a cura deltas. Posto que as
romas e raizes tenham um sabor amargo co-
mo a chicorea e a fumaria, todava difficil-
mente poderiam ser clasificadas *fitre as
drogas qoentes. Sobresae principalmente
era virtude e efficacia, e mais amarga a
raz, eom parlicularidade a do macho, que
consta de partes mu tenues. Por cerlo o
*,osimento deste faz despedir a ourina retida;
fe applica-se muita vez com feliz resu tado
contra as obstruccoes do figado e da prsta-
ta em lugar das raizps apperientes. Sua ulili-
dade e excellencia s5o taes, que n5o s pelos
doutos, mas tambem pelo povo rustico
procarada|e contemplada entre os remedios
maravilhosos.
(Traduzido do latim de Pisn e Marcr/rave)
viva o mmm
Ao systema metripo decimal
-aa-aiagoem ignora que o governo imperial adop
toa este systema >* pesos e medidas e at ja as
repriir;d>s militares por oro aviso do ministerio
da )grfcfjTlur*t'coinftei*io e obras publicas nao
compram se oo por taes pesos e medidas. O >
vernu deu um prazo aos fiariimlares para lerem
tempode se instruirem, mas nrevemente se acaba
e enlo todos sero obrigados a regolarem-se por
estes pesos e medidas o qne julgaroos ser de muiu
utilidade por ser eta medida lirada da circumfe-
reneia do globo e por iMn-fnuiru- a nica, certa e
: mais exaci.i, finlii ni a liuvid eslava em ue
I baver laes pesos e medida?, purera es-e mal Ja'
esta' sanado, a' temos pesos e medidas u.nto para
secco como para linuido, assim como pe>(.s de fer-
ro de 50 kil-grammas al \\i tiecio-gramma, de
lato de 500 rammas ai um gramraa, para sec-
eos desde \\i liecto-lilre al decilitro, para liqoido
medidas de esiaobo desde um litre at o decilitro,
assim como medidas de madeira para as tojas e
medidas de extenco (treinas), de 20 a 50 metros:
o nico deposito destes pesos e medidas oa roa
Nova n. 38, aonde se vendem desde ja e se rece-
bem encommenda? para dentro oo fora da pro-
vincia.
Na ra do Trapiche n. 16
acham-se os seguintes depsitos
De R. 6 nningliauseiuNoits.
Bourgogne.
Viatij Pommard tinto.
Cortn tinto.
Santo Georges tinto.
Ctiambertin tinto.
Ulchehourt; tino.
Cas de Vougeol tinto.
Chablis branro.
l)eH A. Wefem Francfgil:
Hheuo.
Geisenheimer.
Lebfranmilch.
Marcobriinni-r.
PO
w^Mfiltf.'iEi
E PER-
ridotilt ajbsdtoio do
o, convido taousfcamrjt conse-
firlaHasrespft"vffmW^IrawWdo cor-
rele mez^|ataa.fi huras da-oaf.
Telarla do con'ellio deliBeraiivo do Gabinete
l'ortBauea de ^Leitura em PernsmbrrTO 25 de
Jfujde 186.
Domingos Jiwi de Amorim,
! secretario.
~OSr. Joaqom Corre* Leal qoelra apparecer
na Hvraria o. 8 da prsca da lodepeodeocia, a ne-
gi.cio q j' lhe diz respelK
"rVciPa-se de ItOOW ^retno de 1 i/1, pelo
lempo de 6 a 12 me7es1sobre hypotbeca uesta ci-
dadj.fi rs de<-9>rfC>fer : qdfjifj|izer fa-
ia eom
Deseja-se faila7"ao Sr. Jos Colombrino de
Araojo Lima, senhor do engeoho Castor, no largo
do Te
T{*f o VV
ei n. Ho7de 26 e
PILDLAS de BLANCARD
,ao maano de feaao hau-bmveu t v
Approvadas pela Academia de'Medecma de Pariz
^^ ICTOElSADiS PELO CONBELHO *rMO,h DI Sa6-PBTBB ROO
mtPBBIMBWTADAS NOS HOSPITAS DR VKHKr.s, rFBr.ieA. OA IHlANDAi B* lRQVIa, Tcj
mtmfors honrosas as Exposifols t/.iii-wfnfc Me !Je,r-yurt, 1853, e 4t Pirb, 1855.
MaiPllulas envolvidas n'iima carnada resino-balsarolca de urna teonldade ei'cejsiva, tem
avanlagein n serem inalteraveis, tem sabor, t um pequeo volunte, e de n cjacarea al
OTgas digestiros. Gozando das propiedades do Iodo ,e do Iiako; ellai couvem princi-
palmenle as atTeccoi Chlorolica, tscrofulosas, tuberrvlosas, Cuntilas, na'hhtcorrhea,
amenorrhea, anemia, etc.; rnfim, ellas ntereerai aos rmlicos uata oleiUoafad dal !< nor-
teas para mollinear m eaaspiuicnts /mpkaiicas, fmeai u ittmUai.
*.. () ioJaaekXk forto'iaipuro o* alteroso un atesica-
roenlo infiel, irritojiie. Cssno prova de pureza e o'e auihenrlJi'le das
vesOaaetrn PIIhIk iir Blaneara, devt- -os exi|tlr nniso sello oto
amia rencura r oooa flrsns, os.' tCBtlafida, que f cacha na parle
interior de soi rotulo verde. De Achata -se em toaas aa harmaclas.
fisnuoculro, roa lonaparlf, Prr.
Em casa de Tbeod Christiansen, ra do Tra
piche-novo o. 16, nico agente no norte do Brasil
de Braodenburg frres, Bordeaox, encontra-se ef-
fectivamente deposito dos artigos seguintes :
St. Julieu.
St. Pierre.
Larose.
Cnateau Loville.
Cnateau Marganx.
Grand vio Chaieau Lafltte 1808.
Cnateau Lafitte.
Haut Sauternes.
Caatean Sauternes.
Chatean Lataor Blanche.
Chateao Yqoem.
Cognac ei> tres floalHades.
Azeite dote. Preces de Bondeau.
''HM. u
GARH\X, tm LALHACAR & C.
[LIBRARIE FRINCAi!
RA DO CRESPO N. 9.
Litros nadonies e- sirangeitos.
Religio, dtreitt, itleratura, etc.
Papelaria, otqectos para GriptorfeL
Papis piBtauos para fmrar casas.
Assignaluras para os jornaes da Eu-
ropa.
JrZnit'* i6-^1 tau ?incomVL! y.'ifi*' Precisase de aa* asarav mogo oa d ttefa
para casa de homem solterro : na praca dalode- i(hwh> p^^^ vm 0 ^r^^to ic dma
prnuiMnon o, M.__________________. casa ,ja fanj||,a ; qoem o ihrer neslas eondicSsj
Precisa-se de trabalhadores : oa parlarla da qoelra alogar, olrija-se a roa da Cadeia do Recite,
roa oo Rosarlo larga o. 61. escriptorio n.M, qoe achara com quem Halar.
iGutnp&nhia gerat hespanhola
de seguros mutuo* sobre a
vida
Capital subscripto at la de abril de
1866. is. 12,4i 2:147$000.
Cnegeo pelo nllimo paqoe e francet Extrenadu-
\ rt, D. Narciso Francisco de Vidal, qae na qoati-
j dade de sub inspector da compaohia, esta' devida-
mente autofisado para o desempenho de soas func-
cftes. Dedleando-se principalmente a fatef con-
i tratos t)e segaros, e augmentar as relacdes da NA-
CIONAL dando a conhecer as vaalageas positivas
qne a mesma aprsenla.
Iospecfao do dlstricto (roa da Cadeia n. t), 6
de julho de 1866.
O inspector,
jeronyroo J >aquiro Fiuw de Oliveira.
AloianMe^looseseravos ampara todo a Ser-
vico e mesmo para coslnhar, e o outro para co-
peiro : a tratar na ra do Hospicio o. 54.
i Fogio do enaeaho S. Joao do termo de 'Seri-
----------- nbem, no dia 23 do crreme, o escravo crlonlo de
La Vl ffrltlaUa. 'e<* M*> Pr norae Vicente, idade de 0 annos poo-
Ibga ,e aos Se?. Jojflo las Aieilonas Saraivades' JL^'L^J^8B'.rtw P-J, corpo grosso,
e uulncas arabnlhadoV moradores a roa Eneres- l*fbtn,'e. *"*<* mo aspessa, belcos
naca na* u.tiotii* a son m.m. <>. *;J*m. rossos, ps peqaenos e seceos, mas saelhe as ve-
TL^JStS\VtZT^^^S^ "3 avos,e.^ vag^so : ito ladino e as-
^S\V!iSSSSL\^^ aforro- Pede.se.jort.n
Ctteaaram a ra S-j a. 38, vindos de Pars e
alli deviilamehe afjrdss, as melidss mtricas de
'queirtia o *> arii^i da-le cima, o vendem se por
pr^co c Him.)1o ; tambem se vende a bem conhe-
cidi obra Nutoes do Systema Mtrico, por Jos
Antonio Gomes /uoiorcomprehendeodo as preci-
sa-< tpticarcoes do mencinnaflo systema e taboas
eomparatwae da rooveiso da* medidas de nm
Sysiema as dv outro, na eoafo: rwdae proscripta
pela i' do art. i' da citada lei.
tado
afioaelela.
toa qnalqner autoridad* policial oa eaetta
campo, a a archenvao da dito eaeravo, pelo qoe
recompensara generosamente, no mesaao engenbo
Le n.' t'.Srdc 26 delunn de 1862.
t&$h\wMim4Ho MaVeWpO.Da m-
trico frauce?, oa parte correspondente aa medidas
lineares, de superficie, capnctUde e pe-o.
Art. S. E' o governo auiorisado para mandar
vlr da Europa os ttecesjsri is prdrdes do referido
syetema, sendo all devldarsunte afendos petos pa-
doea tagnes.
1. U systema nn-ico .-ubsiil.nri gradualmen-
te o actual sysiema do pesos e medidas era todo o
Imperio, de 'mono qoe 'cid 10'annos oeste ioleira-
'ine.iiieonso lrialdo>Buii(tos pesosemedidas.
% -2 Uu auit este (iroso, ar escolas de inatroc-
(3o primaria, unto publios rom parlicolare?,
curiairehendeao no ensino de arilliiuetlca a eipli-
ea(^H}ft-sy*lfin"mMroaipa*jidO*etn o systema
de pesos e medida no esta actuahnaute eta oso.
Art. 3." Qgdveiov...,.podara, iuipr aos infrac-
tores a peni de prisa.> at um rnz, e mulla at
lOOgOOO.
- A pesoa que per'dW'olii Pn^rurn eooiendo
'ffinsicas para piano, riaalto iss 'srjrnt^s curtos lbe
sera entregue aceta lypographia.
= Precia-se de u cwierro com prtrlica de
balco : na padartalUrua-do (tocario da Boa-Vis-
ta o. 55. i
,.
Gosiaitw'i.
Precisa .-e de urna criada p*ra comprar e cosi-
nar : no estabeWIrDelto da ron Neva o. S8.
A pesjoa^roe a'nnnnciou precisar de3:OOOJ
sobre hypotheca dinja-se a' roa da Praia n. 36.
Precisa-sede oro mulher, hone-ta e sem
familia, nacional ou estrangeira, para casa de orna
senhoru vinva ; cujo maivr ser'vicX) qne tem a f-
t>-r, servir de compaohia a dona da casa ; a*
tratar na ma da Imperatrir, 'iirtmeiro andar do
sobrado d. lo. M-.
- Precisa-se de 3:000? a r*eroio de por
cef.i.i ao anno sobre fcypo,lteea* de oni sobrado
ais ^ndr e slito na frceueala de Sanio A tomo,
cale rfnde 50445 anoui s quem quier dar uu-
nunce.
D. Mara Ricarda de S ora Ri'go e seas
Hlhos agradecern mui cr .talmente a todas
as pessoas que liveram a mondada de assis-
t:r ao tuoerave de seu inoito presado mari-
do e pai, bem como ao muito djho Sr. vi-
garlo de Campia Grande que gratuitamente
se dignoo de celebrar missa por teoco do
mesmo fallecidi. O mesraos novarneote
pedem a stus prenles e amigo* o obsequio
de assi>tlrem a missa e memento que no se
limo dia se ha de celebrar no cemiterlo pe-
las 7 horas da manba de 27 do corrente.
Omrosim previnem e rugam aos Rvms. Srs.
I sacerdotes e. re i^m-i -. que nesse dia pode-
rao celeiirar missa com a esmola ] esti|
jada.
lz^mmmwMM%M
Os rs. Perclllauo Pe-
res rampello e Felleiano
Rodrigues da *$llva, diri-
jaro-se a loja da ra do Crespo n. aW
| 17. aregocio. |g
ipo-

VERDADEIRO LE ROT
de 8IGIKMRET, Doctew-Mdecin
Ru de Seine, 51, PARS.

Em cada garrafa, ral, eatre a rollia e o papel
|ue lera o mcn sinele, um rotulo impressu mi ama-i
rrllo eom o Sillo tari mal ao covinKO fakcex.
Ti. B. Pemetlendo-se ama letlra e 500 fi
sobre Paria, aeritavel a 60 das de rista, ao
-ora-sr do alialimrntn t d matnr descont.
Deposito princl|i
!S leitlaio L Rey
mi Caza de nosab
milco agente pelo
Krazil a Sua Anto-
nio Fiaxc : de La-
curda na Baha
to prinelpae pliar-
inaeealcaa.
..____i --tu ---------- 1 i leUlU^CU?*! A KOUCH3.UIOUIC, uu "* o^w w
Precisa se de orna cesiabeira para casa de cima mencionado, oo oesta praes no largo do Car-
familia : a tratar na roa da Unido n. 48. mo a. 1.
IfMl BE ORfl. PWallODEI.600F.
&UINA
Elffl rebrifigi'e rirtifiaite
liriIIH 1 TllslU I UMFU H Mili
Experimentada com pleno successo dos !
hnspttaes, a qahis tafocbe (on extracto '
completo de quina) urna preparacao
excepcional, por ser prirada do amargo
Ha quino. Agrada por eonscauinte as pessoas
as mais iotoiennteae sos paladares os mais
detead .pois neme mullo doce nemimiilo
riscosa, sendo de urna limpidei comlanip.
Empirpi-se om milito proreito nos casos
Je.4vutralgi, Jjspepcifl, uerralgia, ur
liria, nuramo, .ienexin, magreza,
l"a*toseineausaa|ipare;itr, conra!eiceD-
CSt demorada., ctllorosr r p.crophulaa
E o especilico das molesljas febris.
QUINA UROCHE FERRUGINOSA
UaHI* HM-M wa)iWWH j.-*r. ***> a**.
Mr PARIZ,
15, rve Drvuot.
P. MAUKER C.
ra Nova n.!18
,ow.
yiOftaViDS antigs
9 na pliarmacia
12 e ao preco da

I


tarta e rtnuH ( Mn M in*fi866.
A LEGITIMA
uiuimim


DE BRISTOL
PREPARADA NICAMENTE POR
LAMAN k KfiMP,
NOVA -XGRK.
Composta de substancias, gozando das
propriedades eminentemente depurativas i
approvada pelas juntase academias de me-
dicina; usadajnos principaes bospitaes, ci-
vis militares e da marinba as Antilhas e
no continente americano ; neceitada pelos
facultativosos mais distinctos do imperio do
Brasil e da America bespanhel
CURA RADICALCENTE
escrophulas, rbeumatismo, escorbuto, en-
ormidades venreas e mercnriaes, chagas
antigs, morphea e todas as molestias pro-
venientesd'um estado vicioso do sangue.
Emquanto existem varias imitaces e
alsificacos, preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAORS A BARBOZA
JOO DA C. BRAVO & C.
Joao da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernamouco rna da
Ctqz n.22 em casa de Caros___________
Thomaz Teixeira Bastos, va i para a Europa
tratar de soa saude, e deixa por teas procurado-
res : em pnmeiru lugar a seu mano Domingos
das .Neves Teixeira Bastos, em secundo ao Sr.
Antonio Jos Leal Res, e em terceiroao Sr. com-
mendador Antonio Jos de Castro.____________
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companbia Indemnisadora, estabeleci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias :
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Atteng&o
Roga se a quem queira prestar-se ao ensino das
materias exigidas para o concurso de offlcial de
descarga, a' saber : leitura, aoalyse etc, arilbme-
tica e suas appllcacCes ao commerefo, com e-pe-
cialidade redcelo de moedas, pesos e medidas,
calculo de descont, juros simples e compostos,
tbeoria de cambios e suas apphcacSes; deixe na
typographia deste Diatio o sea nome e o de sua
residencia, para ser procurado.
Os Srs. Manoel Rodrigues da Silva e Jis Pe-
reir Santos, team cartas na ra da Madre de Deus
armazem entre a totioa e a igreja.
Peitoral de Cereja,
DO DR. AYEB,
Para a ckra radical e cer-
ta do todus ns mole?(as do peito
e da garganta, tospes, con9tipa;os,
Broiichitc, auna, defltixos, roqul-
dao, Coqueluche, angina, Diptheria.
Esto xarope poitoral 6 o resul-
tado do longos annos de cstudo
por mu dos prmeiros mdicos da
America do Norte, o de experi-
encias minuciosas nos principaes
hospitaes do mundo; receitado pelos mdicos mais distinctos
deste seculo na sua clinica particular, portauto digno de toda
comunica, 1', por ser eficaz, alcaacando com urna certeza infal-
ivcl o asiento da molestia c arrancando llie as raizea, ossim
dando aos orgos tuTcctados ulna aco natnral o s: 2, por
ter innocente e appHcaval a ijiiaiquer pessba de qualquer Uide
ou sexo, ao lionicm robusto ou crianca da mais tenra idade,
cada fiasco sendo acconipaiihado de dirreccoes minuciosas:
.v, e ultimo, por n&o ser um remedio secreto, pola qualquer med-
ico on pharmaoeuUoo pode obter a formula da sua composicao,
dirigindo-sc pcssoalmento ou por carta ao agente geral, H. M.
Laxe, a rna Diroita No. 15. Eio de Janeiro.
Afuit.is casos que tinhfio zombiulo de todos os recursos
ila scicncia tcm sido curados radicalmente com o u-o do
Peitoral de Cereja.
As pessoas atacadas de tosse, defluxos, Dr da garganta,
Bronchite, asma, etc., c ontros symptomas da tsica prima-
ria feralmente fazem pouco caso do sea padecimento at
qne soja tarde para cura-lo. Nao descuidis d' urna tosse
porque agora parece de pouen importancia ; urna tosse
descuidada chega n ser chronica c induz a forraaco de
Tubrculos nos palmos.
Kenhuma casa de familia derc estar sem um frasco
d*stc xarope mo ; pois nos ataques repentinos de
Angina, de Croup, e nos paroxismos do Coqueluche; ou
tosse coinpridt: a qne csto sujeitas as enancas, nao ha
tempo de chuar tun medico, nem de faxcr remedios, e
este xarope alivia immediatumcntc c pc o fllho querido
silo e salvo, lora de perigo.
As molestias que esto ao alcance das virtudes curativas
do PEXTOKA DE CEREJA sao
Sefluxoa, Tosse, Asma, Esquinencia, Bronchit,
Coqueluche, Tosse ferina ou convulsiva.
Boquidio, Todas as molestia do peito
garganta. Oonsumpco dos Pul-
moea en Tinioa pulmonar.
Adiase em todas as Boticas c Drogaras do Imperio.
-
Pihuas Catharticas do Dr. Ayer
CURAO
Tritio de ventre, Indigestio, Constipado, Rhou-
mmtismo, Hemtnorrholdas, Dir da emboca, A Sevral-
ffia, mal do estomago, Enaeaauee, mal do Figado,
OmstriU, Fetrre galro-hepallcm, Zombrlgas. Erysip-
ttta, Hydropsia, Incremento do bao;
Todas as meteattas que provem do uso exeessivo df
Quinino.
0 mlhor purgante at hoje conhecido.
Estas punas assucaradas sao puramente vegitaes.
FTTBSo i Fvxmclo all xracraio.
venda em todas as Boticas e Drogaras do Imperio.
AGENTE OE1AL,
*
-
H. M. TiAWI, Boa Direito No. 15,
Bio de Janeiro.
Vende-se en fernambuco:
na
^PHARMACIE FRAWJAIot
^oeP.MAURER&C1.^
1 ra nova i
CONSULTORIO

DR. PEDRO DE ATTAHB)B XO
MMltO, PiRTHlR K PE
3 Ba da Gloria* tato do Funpo
0 Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuita* aos labres todos Tias 4as 7 a li
loras da manMo., oda* 6 e meia s 8 horas da noite, i excepelo dos Oas santificados.
Pharmacia especial homeopafca
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimwto e carteirai
tobos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisaces e pelos grecos sefuintes
'Carteiras de 12 tubos-grandes. ItfOOO
. de 24 tubos grandes. 18*5000 o f.
. de 36 tubos grandes. 24#000 ^ 9
> de 48 tudos grandes. 30*000
> de 60 tubos, grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e om os remedio
qoese pedir. m ^
Um tubo avulsoou frasco de tintura de nv:.a oes 15000.
Seodo para cima de 12 custarao os preoos estabelecidos para as carteiras.
Ha tobos mais pequeos cada um a 500 ris.
1,1 vitos.
A melhor obra da homeopatbia, o Manual de Medicina Homeopatbico do Dr
dos grandes volumes com diccionario I. w -.jS
Medicina domestica do Dr. Hering |. K O
Repertorio do Dr. Melle Moraes .
Diccionario de tensos de medicina....... H 30000
Os remedios deste estabelecimento sao por domis conhecides e dispensan pe*
tanto de erem novamente recommendados as pessoas que quizerem asar de eesaodioi
verdadeiro*, enrgicos e doradores: ha tudo do melbor que se pode desejar, M
verdadeipo assucar de leite, notaveis pela sua boa consorvaco, tintara dos mais acredi-
tados estabetecimentos europeos, a mais exacta e acarada preparac3o, e portante a maio'
energa o oerteza em seus efeitos.
Casa de saude para escravos
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfemidade ou fazer-se-lhe qoalqim
operacio, para o qoe o annuaciante julga-se sufficientemente habilitado.
O tratamento o methor possivel, tanto na parte aumentar, como na medica,
funecionando a casa ha mais de quatro annos, ha miiM pessoas de cujo conceito se nii
pode duvidar, qoe poden ser consultados* por aquelle* que desejarem mandar seu
doentes.
Paga-se 24 por dia dorante 60 diase d'ahi em diante 141500.
As operaces serio previamente aj astadas, se nao se quizerem eujeitar aos precot
razoaveis que costuma pedir o annnnciante. I

u\
TBSTtADA DE FERHO DO REOFE A S. FRANCISCO.
te VVINO
. *e jltMte e i8#at autre viso, a partida des trens de passageiros ser rematada aela tatella tegoinlp;
AMA O l^rVuiOU I DO IM Klllott
' '. -------------------------------------------------------------------------------------------------__ I ---------------------.___________________________________________,___________________________
os
BOTICA E CONSULTORIO HOMEOPATHICO
BO
DR. SARINO 0. L. PINHO.
Ra Nova n. 43 (loja do marmore.,)
A experiencia tem demonsirado com a m#ior evidencia qne os Diedicaaenlos n
preparados por raeio do agitador dynamieo sao os'qoe desenvolver accJo mais proropta, mais segura
e aiais efflca
E' sem dovida pelo conhecimento desles resultados que constantemente recebe esta botica en-
commendas do Rio Grande do Sol, do Rio de Janeiro e da liahia, apeiar de hav.r nessas provincias
mu bem sortidas e acreditadas boticas, d'onde se poderiam tal vez obter remeiot maie baratos, atten
dendo as despera de porte.
A seguridade da aeco dos medicamentos assim preparados se mamfesta at aeims quando os
glbulos se acbam rednzidos a massa.
Boticas de 24 tobos. .
i de 36 lobos. .
> de 48 tubos. .
de 60 tobos. .
Caixas de medicamentos em globolos e tinturas.
Be 2 tioturas e 48 tabos. .
36 60 tobos. .
48 e 88 lobos. ,
60 e 110 tubos'. .
Vende-se igualmente o THESOURO HOMEOPATHICO, obra essenclalmente popular pela ciar
com qoe ensina a conbecer as molestias e a empregr [os remedios (2a edicao) 204000.
O Br. Sabino O. L. P. d consoltas todos os dias otis desde. 11 boras da manha at 2 da tarde.
Bas 2 horas em dianle visita os enfermos em seos domicilios.
Em casos urgentes e repentinos as consoltas e visitas serao eitas a qoalqoer hora.
As consultas por escripto serao respondidas com a maior brevidade, precedendo sempre o ten*
po necessario para maduro exame e refiexo.
EfAC5E9
Cinco Pnlne .....
Afogadoe......
Boa Vilfem.....
Prazeres ......
Ilha ......
Cabo.......
Ipojuca. ...
Olind. ip^ .
Timb Asen' .....
Escada "^s.
Frexeiras ^J. .
ipib. **tmgg. .
^--"''''.a'
Cuyambuc*......
Agua Preta.....
tfiaa Se se-
mana
AJIHAA
aT
H.
~l
8
9
9
9
te
w
10
10
11
11
II
12
M
I
t
2
30
38
52
24
40

20
37
85
2:.
4o
7
30
45
5
30
TA RDK.
5
5
5
5
6
6
M.
8
25
33
15
Dominffne
MANHAA
H.
7
7
7
8
8
8
9
9
9
9
10
10
11
11
12
12
30
38
52
24
40
io
37
5o
25
43
l
25
43
5
30
TARDE
H.
ESTAgES
Una. ..
AguaPreta. ..
fuyambuca. ..
ameleira .
ibeirao.....
..ripib......
Frexeiras .. ..
Escada.. .. ..
rimb Assn ..
3linda......
Ipojoca......
Cabo.......
_ Ilha........
Prazeres.....
Boa Yiagem ..
Afogados .. ..
Cinco Pontas..
(chegada
(partida.
Van d se-
mana
MANHAA
DomiDfos
H.
6
7
7
7
7
8
50
8
32
40
54
_*AW"AA. MAKHAA
H.
11
11
12
12
12
1
1
1
2
2
t
H
3
3
4
4
4
4
H
15
48
10;
30)
V
25!
45
151
33
50
15
30
48
12
20
34
40
M.
0
1
42
50
4
10
TAHDl
12
1
1
5
2
2
3
3
3
4
4
4
5
5
5
5
H.
45-
10
32:
50
10
30
50
20
38
55
10
3S
53
17
25-
3
45-
G. 0. Mam, superintendente.
|| AO GRANDE S- MAURICIO
^^^ ----,--------------------------:-------------
PltOCESSOS APERFEICOADOISi
l^.- v PARA
Taaaf Ir, limpnr e lustrar a vapor.
F. A. SALINQRE & C.
29 Ra 7 de setembro 29
Defronte da rna bu va do Ouvidor (Rio de Janeiro)
Os proprietarios deste estabelecimento, o primeiro no sen genero no Brasil, por
trabalhar com as aaacbinas mais aperfeicoadas para tingir e Instrar, de qne se faz uso na
Europa, oajudados por alguns dos melhores officiaes de Pars e Ly5o, podem assegn-
rar seoj frejuezjes urna perfeijo no trabalho, a qoal senSo pode ebegar pelos proces-
sos ordinarios.
Tmgeas, lavam, limpam e demofam com a maior perfeicSo e brevidade qualquer
qoaldade de szendas, tiram nodoas e limpam secco sem molliar as sedas e as vestimen-
tas de senboras e de hornen?.
18* a 201
2o< a 30|
35fi a 40*
45* a 50*
60* a
75* a
70*
8>*
95* a 100*
115* a 120*
^5HL3lf^
FABRICA NACIONAL VAPOR
99 RA DO MONDEGO 99
Deposito prloclpal na ra Nova n. 5 loja de relojoelro.
elouche dono deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico que tem
montado urna machina de fazer gelu, e que sua fabrica de chocolate poder funecionar
sem interrupcao, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate lem organisado
um servico de carro, que andar em todas as roas da cidade, os compradores podero
chama-Io.
Meia libra.
Urna libra.
Urna arroba
PREgO.
G
400
800
19*000
As pessoas que quizerem gelopara soir ou bailes, podero dar suas encommendas
ao caixeiro da casa, ou na ra Nova n. 50 aonde tem um deposito As pessoas mora-
doras nos arrabaldes da cidade querendo levar gelo pela manh3a, po:ler3o deixar um
caix5o na taberna junto ao portSo da fabrica, que adiarlo na volta suas encommendas
promptas.
Na mesma fabrica fazem-se cadeiras franceza de todas as qualidades, e vende-se mais
barata que aquellas que vem da Europa.
0 NOyO DESTINO
DO

23 Largo do Terco 23.
Joaquim S. des Santos, dono deste bem sertido armazem de molhados, participa
ao respeitavel publico, e principalmente aos amigos do bom e barato, qne est resolvido
a diminuir os seus gneros por muito menos do que em outra qualquer, por tanto espera
dos seos amigos e collegas que venbam comprarem a primeira vez para saberem a gran-
de differencia do que se fosse comprado em outra qualquer parte, por isso faco annunck)
de alguns gneros e por estes podem regular os outros.
Corveta de diversas marcas a 500 e 560 rs. a garrafa, e a 5,500 e 6* a duzta; vi-
nho de todas as marcas F. S. E. P. a 4oo, 440 500, 640 rs. a garrafa e a caada a
3/1500 ; caf do Rio das melho es marcas a 220, 240 e 280 rs. a libra, e a 60, 70, e
70500; a arroba manteiga Bgleza de primtira e segunda sor te a 800 e 900 rs. a libra; fras-
queras com genebra de Hollanda e hamburgueza a 60 e 60500; manteiga franceza de pri-
meira e segunda sortea 560 e 600 rs. a libra; cha de diversas qualidades a 10800, 20,
20500 e 20800; arroz pilado de primeira sorte a 120 rs. a libra e a 30500 e 30800 a
arroba, gaz americano a 440 rs. a garrafa, e em latas a 100 ouduas por 190500; fraa-
queiras de genebra da Victoria a 100500, e o frasco a 10; queijos do reino recebidos por
todos os vapores a 20 e 90200; papel de linho a 40 a resma e azul e branco a 20;
sabode diversas qualidades amarello e maca a 200,220 e 260 rs.; a libra sardmba de Nan-
tesem quartos a 400 rs. cada urna e em porreo a 360 rs.; copos lapidados a 50 a duzla
e a500 rs. cada um.
Alm destes gneros ha outros muitos que seria enfadonho anunciar e quem
duvidar venhaver.
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS *-
a. 5 Kna do Qoeimado i, 5,
MonteiroA Guimar5es, participam a todos os seus amigos e freguezes, que recebem
ae conta propna per todos (s vapores da Europa, grande e variadissimo sortimento de
ojeaos de a.ta novidade, e bem areim adornos proprios para casamentes, pois queseus
correspondentes de Hamburgo, Paris e Londres, na escllia de taes mercadorias tem
merecido a approvac5o das encantadoras Pernambucanas.
A Fragata acaba de receber pelo ultimo vapor grande variedades de sedas de todas
as cores e qualidades, tambem recebe por todos os vapores luvas de pellica, (do afamado
Jouvio) saias de 15a com barras colloridas de grande novidade na Europa, vestidos de
granadina bordados agulha, e de grande ton, ditos de popelina muito chiques, ditos
de esmeraldino (gostos novos,) riquissimos cortinados bordados a ponto de crochet, ro-
tondas de seda, ditas de linho, ditas de algodao, chales de guipour de seda, e de al-
goso, pentes para cok, (de phantasia) enfeiles para ditos, manguitos bordados e
gollinnas, camisinhas ditas, transparentes psra jaotllas com mui lindas paisagem, pre-
cales de apuradsimos gostos e padres, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
ristas de Pars, ntremelos bordados finos de differentes larguras, riquissimos cintos
bordados com figuras chinezas, (bordado na mesma fita) balites de basteas d'aco ameri-
canos dittos de musselina, tapete para guarnico de salas padroes muito bellos, chapeos
ao soi de seda para senboras, ditos para homem, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
a Mana Pa, cestinhas com todos os pertences para meninos de escolla, saias bordadas
para senooras, gollmhas bordadas rgosto novo) chitas escuras e claras, madapoloes, cam-
Draia de cor, ditas prelas, bolsas de pete para viagem, ditas de vaquetas para guardar
dinneiro, e outrasmuitasfazendasquesevendem por menos preco que em outro qualquer
esiabeleci ment. -
Riquissimas ivelUs de chrystal para cintos.
Meios aderecos de cbrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneiras de guthaperche para chuva.
CASA DE DAMOS l
26 Pateo do (armo 26.
Neste estabelecimento tao impor- *
tante para a saude e asseio do cor- 9
po, acham-se montados 20 banhei-
ros, que sao servidos com a ordem Wk
e asseio que para desejar-se. Qua-
tro destes banheiros sao especial-
mente reservados para senhoras e
por isto acham-se collocados en lu-
gar reservado, aonde s tem entra-
da as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PRECOS DE BANHOS AVULSOS.
1 banho fri, morno ou de
chovisoo...... 500
1 dito de choque .... 10000
1 dito de farello...... 10000
1 dito aromatisado 10000
PRECOS POR ASSIGNATURA.
30 banhos por mez fri,
morno ou dechovisco. 100000
25 banhos com cartes pa-
ra os mesmos .... 100000
12 ditos ditos ditos. 50000
12 ditos ditos de choque. 100000
12 ditos ditos de farello.. 100000
0 estabelecimento estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
nha as 10 da noite, nos dias san-
tificados das 5 as 5 boras da tarde.
Samuel Power Johusten Gompanliiu
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
Fundido de Low Moer.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho,
Arreios de carro para om e dous cavallos.
Relogios de o uro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
DE
DE
J. VIGNES.
M. 55. RA DO IMPERADOR M. 55.
Os pianos desta amiga fabrica sao hoje asss conbecidos para que seja necessario insistir sobre a
na superioridade, vantugens e garantas que oTerecem aos compradores, qualidades estas incontesia-
reis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
inindo um teclado e machinismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas sem
nunca falbar, por serejn fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramentos importan-
tsstmos para o clima deste paiz; quanto s voms, sao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
bais aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme u encommendas, tanto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Pars, socio
orrespondente de J. Vif oes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as eiposic3es.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
Minores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo lado vendido por
precos commodot e raroavels.
Joao da Silva Ramos," mdico
pela universidade de Coimbra, d |
consultas em sua casa das 9 as
11 horas da manha, e das 4 as 6 I
da tarde. Visita os doentes em suasli
casas regularmente as horas para i
isso designadas, salvo os casos ur- I
gentes, que sero soccorridos em i
qualquer occasio. D consultas aos fl
pobres que o procurarem no nos- "
pital Pedro II, aonde encontrado J
diariamente das 6 s 8 horas da %
manha,
Tem sua casa de sade regular- I
mente montada para receber qual- !
quer doente, anda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos i
apropriados e nella pratica qualquer
opperaco cirurgica.
Para a casa de saude.
Primeira classe. .30000 diarios.
Segunda dita___30500
Terceira dita .20000
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servics que
tem prestado.
0 propietario espera que elle
| continu a merecer a confianca de
[que sempre tem gozado.
Ol'ERAOES
nc '
Sola de lustre
grande e sem defeito para acabar a 160000
45--Raa Direta-45
Na rna do Imperador i. 17 precisare de
nma criada eogoramadeira e ontra cormhf ira.
Pede-se ao Sr. Feliciano de Reg Barros qne
esta trabalhando na estrada de Beberibe, qne e-
nba restituir o qne tomou emprestado na ra do
Padre Floriino n. 71.
Deseja-se fallar com o Sr. Joaqoim Pedro
Patriota a negocio qne o mesmo nao Ignora: ao
pateo do Paralzo n. 19.
DE
OLHOS, OUVIDOS E DAS VAS OURINARIAS.
O Dr. Raauauf medico operador e oculista, memoro titular da Academia
Imperial de medicina do Rio de Janeiro, faz scienle, ao respeitavel publico que estabe-
Ieceu seu consultorio ra da Croz n. 25, onde ser encontrado, todos os dias, das 10
horas da manha as duas da tarde.
Por meio de um engenhoso instrumento de dlataco uretral, e pelo systema do
finado Dr. Peixoto, e Dr. Ramaug cura instantneamente os estreitamentos do canal da
uretra; este methodo novo foi posto por elle em pratica na Corle em colloboraco com o
seu collega e amigo o finado Dr. Peixoto, e depois durante os quatro mezes da sua estada
na Capital da provincia de Minas, onde o Dr. Ramaug operou quatorze enfermos que
acham hoje no mesmo estado de desembarace que no dia da operaco; a dor to
pooca que m utos nao presumem ser operados, quando j est desobstruido o canal.
Os jornaes da Corte e depois o jornal Minas Geraes do ano passado tem publi-
cado um grande numero de curas, tanto de olhos (operaces de cata-atas e de pupilla
artificial) como de estreitamentos do canal da uretra, effectuadas pelo Dr. Ramaug.
convida elle portanto as pessoas que precisarem recorrer ao seu limitado presumo, para
apresentarem-se quanto antes consolla-lo. Cura tambem varias desformidades do corpo
taes como, pos tortos, olhos vesgos, beico rachado, etc.
Na praca da Independencia n. 33, loja de
onrives, compra-ie euro, prata, e pedras preciosas,
e tambem se fas qualquer obra de encommenda, e
tedoe ooalqoer concert. _______
Aluga-se nma pequea casa com 2 quarfos,
quintal com cacimba, por 100 meosaes : na rna
do Gazometro confronte ao porto da fabrica do
gaz, lado lateral.
Chapeos 46 manilha branca
a 140,160,180 e 200.
Na^praga da Independencia n. ai e 86.______
Dase gratuitamente morada a quem queira
botar sentido a nm pequeo sitio na cidade de
Ollnda : a pessoa qoe qaixer dirija-se a rna de
Aguas-Verdes n. 5.
FAC SIMILE D'ETIQLETTA COR l)E ROSA.
100 carlile's
PAISLEY
Os Srs. James Carlile. Sons & C. Bankend Mills,
Paisley, Scoiland, teem a honra de chamar a atten-
cao dos consumidores de lioba em aovellos, que el-
les obtiveram medalhas de premio das exposicoes
de Paris e Londres, por suas excelleoies linhas pa-
ra coser, e qus, todos os nvelos feitus por elles,
para este mercado, tem no lim de cada mago, urna
etiqnetta branca, na qoal acba-se gravado o nome
da firma em cheio, orna vista da sna fabrica, assim
como (Tesenlies das cima mencionadas medalhas,
e qoe cada novello tem ama etfqnetia cor de rosa'
com o numero, e as palavras Carlile's, Paisley, e
tambem, que qoalqoer lioba de Tambonr, manda-
da a este mercado, traiendo ontra qoalqoer etiqoet-
ta do que cima mencionada, nao de sua propria
fabrica. r
Sooihall, Mello.- & C.,aicos agentes em Pernata-
bnco.
Mel|or, Sontball A C, onico agente na Bahia.
Manoel Jos Goodes Magalhaes com lojade
fazendas na ra da Icperatrit n. 40, declara que
em seu estabelecimetito nao vende e nem nunca
vendeu ronpa feita estrangeira, e por isso o decla-
ra em lempo. Recife 23 de julbo de 1866.
m
Companhia fidelidad de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGKNtKS BU PBUNAMBCO
Antonio Lnii de Olmira kuni k C, ]
m competentemente autorlsados peladirec- Ja
5 toria da companhia de segaros Fidelida* S
I de.tomam seguros de navios, mercado- |
5 ras e predios no sen escriptorio roa da 5
s::;vu:*as
O Dr. Carollno Francisca le Lima San- I
tos contina a inorar na roa do Impera- 8
dor n. 17, segando andar, tendo alias sen *
gabinete de consoltas medicas, logo ao MK
entrar, no primeiro.
O mesmo dontor, qoe se tem dado ao WK
estado tanto das operaces como das mo- K
lestias internas, prestase a qualquer cha- y
mado, quer para dentro quer para fra 9
cidade. K
lesnas mi
mado, qi
da cidade
KlalMt
.!
i


" III MU

DI* rio de I emambnco
Quinta felra te de
______________.__________
auiho_d,
de 1866.
#-



-
APREViDBNTE
Sociedade aartagteza d segaros malaas sabr vida, fanladac
adaiiaistrada pelo
BANCO ALLIANCA DO PORTO.
Todo o pai que desejar acautelar o futuro de seos filos deve, quanto autos,
aier inscrever os seus nomos na listados socios daProvidenteporque,con>urna
pequea quana que, todos os annos para all fr applicando, tirada do fructo das suas
ecoaomtas, no fim de 25 annos alcancar-lhes-ha urna fortuna, que por nenbum outro
meio e eom to pequeo desembolso poder obter.
______Os exemplos praticos de outras sociedades anlogas tem mostrado que :
400$(MH) pagas aiiaaimeate aifa., rodoir~~
COMPRAS
Libras
Por um menioo de i
de
> do 2
de 3
de 4
Por urna pessoa de 15 a 20 annos
, > de 20 a 30 ..
> de 30 a 40 ..
.-b ido 40 a 50 .,
dia a i anuo..
a 2 annos
a 3 .....
a 4 > .....
a 15 > .....
Em5 au
nos.
9:000,5
7:5iO
7:200*
7:,OO0
7:000*
7:000*
7:100*
7:200*
7:500*
20:00P*
17:000*
16:0000
45:600,4
45:500*
45:400*
45:600*
46:000*
48:000*
47:0001
37:000*
35:000*
4:400* 4:000*
900* 3:000*
860* 2:900*
860* 2:800*
860* 2:700*
860* 2:700*
860* 2:700*
860* 9:700*
900* 3:000*
Admittem-se subscripcoes ananaes de 8* para eima.
Quem pretender ubscrever para a Providente on desejar qnaesquer esclareci-
mentos e informacSes, podo (Mrigir-se sua direceo, no banco Allianca, estabelecido na
ra Beilomonte, ou a Jos Ferreira Moutinbo, inspector geral da mesma sociedade, mo-
rador na ra da Fabrica do Tabaco n 49, no Porto, eaos agentes domesmo banco e
sociedade na capital e provincia, que tambem daro prospecto gratis a quem os pedir.
Achando-se de passagem nesta cidade o inspector geral da referida sociedade,
promptiflea-se, durante o pouco lempo que aqu tem de denaorar-se, a dar os esclareci-
mentos que se lbe pedirem, todos os das at as 40 horas da manhJa na roa da Cruz n,
i, emeasa do Illm. Sr, Antonio Luiz de Otiveira Azevedo, onde se aclia hospedado.
Em 40
annos.
Em <5|Em 20an
annos, nos.
Em 25 an-
nos.
CALCADO-
45 Hua Direita 45.
A primejra condicao indisponsavel co-u
PfOYO
Compram-sc;oo escrBporli de Aatonie Laz ae sertacao da sade irazeriiips bem de-
para Atevedo & c., fo fe etm n. i. hriiAy ,,,., of taauesrfci humidade;
m e rata. calcado bom e seguro o o nico preserva-
Km obra velbas: compra-se na nraca da la tivo densas mil afermidades a que est so-
dependenclo n. 22, leja de bilbeles. jeUo Q nm(h_e_ m ^^ veJho ^
Compra-se oort, praU epedru pre ^6o por nm ^y patoscante> ou oma
em obras velhas: na roa da Cadeia do Recite
cja de oarives no arco d* ConceleSo.
Comprara-se libras sterlioas : na
Independencia n. 22.
Libras esterlinas.
Compra-se na roa do Crespo n 16 primeiro an-
dar__________________________________
Compra-se
orna escrava qoe seja boa finara e qne siba bem
ntgommar, nao eicedendo de 25 annos de idade,
e pajra-se bem : no escriptorio de Vicente Ferrei-
ra da Costa & Filbo, roa da Senzau n. 138, on em
34:000* isen armazn jonto ao arco da Concejci.
33:300*I Compramse moedas de SO* : na ra do
33:300* i Creslwl n- 46, i" andar.
34:000* ~" Compram-se moedas de 16* e 20* e libra;
37"000* slerlin>8: na ro* do Amorim n. 41.__________
SO-OOOA ~" Compra-se ama escrava le meia idade : na
* roa do Sebo n. 12._______________________
Compra-se orna capa de rorgoro da irman-
dade do Senbor.Bom Jetos dos Pasaos, coa poueo
aso : na rosis Trinchelras, Jeje de sirgueiro.
Compra-se ama escrava que saiba eogom-
mar : a tratar na saboaria do Recie a roa do
Brom n. 1.
Antes que se acabem.
Cortes de seda de lindos costos a 30*000 : s na loja do baratelro roa do Crespo n. 1.
Aproveitem amigos da economia.
Este estabelecimenlo esta' resolvido a torrar por lodo preco o sea grande sorlimento de (alen-
das 'de escoltados gostos e qaalidades, esta' a exposico dos compradores.
A 20j> capas brancas de borracha
Das uelhores qae tem vlodo ao mercado, tem a especialidade de nao se estragaren) cem o calor.
Boupas feitas.
Calcas de casenma a 6*, 7*. 8* e 9* palitors *e panno preto e de casemiras de cores a 8*,
9* e 10*000.
Lindos gostos de casemiras e diversas fazendas para mandar fazer qaalquer obra a gosto do
comprador para oque tem um babil mestre de aifaiate.
Chapeos de sol.
Chapeos deso de seda com cabos de marflm obra rica para 17*, ditos de diversos gostos de
7* a 15*. Chegaem a roa do Crespo n. 1, loja 4o barateiro.
GRANDE ARMAZEM
DE
LOUCfl, VIDROS. CRYSTAES E PORCELANAS.
* DE
Ferreira Monteiro &Guimares.
Hia *ma larga do Rosarlo n 38, junto a botica do Sr. Bartholonaeti.
'6s propietarios Oeste novo e grande armazem de lauca participan) ao respeitavel pntilico que
em-sea-armazem teem om-completo sortftneoto de louca e viaros como seja ricos pparelhos para
jaotar e para almoco, brancos, donradose com filetes de cores, garrafas, copos, clices, compotelras,
ricos porta licores, galfceterros, guarnicoes para lavatorios, ricos vasos para Oires, adreiTog a gaz,
lan eroase amitos oatrosrtigos qae toda promettem vender pelo ra&is diminuto prego possivel, a d-
nbei.-c por serem principiantes.
~AAC
QompanMa geral hespaiola de seguros mutuos
sobre a vida
AUT0RK4DA 'PELO REAX DECRETO l)E 21 Det fiaHca en iinheiro, debitado nos cofres 4o estado, garante a boa ad-
rainistraco ta iupauirta.
BANQUEIROS DA COMPANBIA' DmEC^AO GERAL
O Banco de ll-spanba Madrid : Rna do f*radn.I9
Esta compaabia-liga pelo systecca mutuo (otes as eoml.iaacoes de supervivencia dos segu
os abre a vida.
Nella pdese taiera subscripto de maneiM <;ue cu. :i'.uhum caso roesmo por morte de
separado se perca o capital nem os jaros correspomieotes a estes.
Sao to sojreiendentes osresaltedos que prodnzem -as sociedades da ndole deA NACIO-
NAL:qae anda sesmo dkninaindo uaia terca parie do imevesse produsido em receates liquida--
cesve combinando-* com a mortalidade da tabella de Depareieux qae adoptada peta companhia
papa fieus clculos t liquidases, em segurados de ioa4e u a!9 auno, urna impos<;o annaa.
de 40?* prodaz eat ctfectivs metlico: O
No-firn de 5 anees.......1:119*330
i de 10 -.......3:942*600
-i de 18 ........11:208*280
de 20 >.......30:256*000
de 25.........80:331*000
Jias rdades mesures de." iProspectJS e mais informacSes serio prestadas peo sab-dtrector nesta provincia.
Fiaza deOlvaira, rua-il Cadeia a. 52, oa a Boa-Vista na da Imperatriz n. 12, estabelc
ment das Srs. Raymundo, Carte.Leite & Irmo:
VENDAS
VIMIO C0LL\RE
botina acalcanhada em pequenino p de en-
-j camadora deidade alm de accuaar que-
bradeira horripilante, prova contra as acui-
dades intellectuaea dos calcantes, e nao ba
quem, tendo bom senso, queira passar por
maluco, ou pobre de surrSo : ergo, cor-
rama:
44-RUADIKE1TA-4*.
attendam a' baraleza.
Homens.
Borzeguins barcellonezes de lus-
. tre e de porco 60000
Ditos de Bordeaox .... 7*000
Ditos parisienses de bezerro e
cordavao....... 8)>O00
Sapatos de lona, sola de borra-
cha..... ; 23000
Ditos aveludados..... 1*600
Ditos de tranca bons 1)9600
Senhoras
orzeguins enfeitados.... 5(J000
Ditos de laco ...... 4($800
Ditos lisos ....... 40500
Ktos todo de merino Jolly, obra
excellento......405CO
Sapatos de borracha .... 10600
Selleiros, corrieiros e segeiros 1
E um completo sortimento de calcado fa-
bricado nepaiz.
-------
Lhegou pelo bngue Fionnda, nova remessa do
superior e verdadeiro vinho collares da bem co-
abeeida marca de Dejante. & C, em calas de doas
dostas de garrafas: a roa da Cadeia n. 49.
Vendemse cebollas novas a 1*000 o'canto :
na roa da Madre de Dos n 5 e 0.
Brea em barricas pequeas.
Cera em velas de todcs os tasannos.
Bogias.
Mercurio.
Na ruado Vigario n. 19, andar.
Para Santo Antonio e S. Joo, alguldares de Ge-
nova de todos os tamanhos, mnito baratos por ter
grande porcSo, jarras finas, entre-finas e grossas,
de todos os tamanhos, assadores para ir ao forno,
vasos francezes em temos de seis, e toda a mais
louca de Genova e da trra: na ra do Rangel nu-
mero 4.
VNDESE
urna massefra de amarello em perfeito estado
padaria da roa Direita n. 24.
na
VENDAS.
Canos, curvas e barias de ferro para esgoto : na
ra do Imperador n. 18, loja.
Botas russianas
Perneiras e meias perneiraiudo do mellior que
se pode desejar, chegadas pe ultimo vapor ioglez:
na ra Nova n. n. 7, loja do vapor.
aiKua Direita3l7~
Vendem-se cbarutos de Havana a 4* cada caiza
de 100, taiebem se vende a retalbo, assim como
fumo de llavana em folba.
Cal virgen.
Vende-se na ra do Trapiche armazem n. 9
a mais nova que ba no mercado, por preco con,
modo. v v
Vendem-se duas escravas crioulas multo mo-
cas, sendo urna na ra de S. Francisco n. 16 e ou-
tra na do Coiovello n. 5.
Vende-se a taberna
n. 11 : a tratar na taberna
Na mesma precisa-se de
conducta.
Liquidaco de ferragem, e
obras de cobre e brome a
800 f#. a libra, ra Nova
lojas ns. 33 e 35
A viuva de sebastio Jos da Silva aotorisada
pelo juno de orpbaos venda para pagamento de
seas credores as ferragens existentes as referi-
das lojas, assim como obras de cobre e brooze per
mnito commodo preco,como sejam : alambiques e
sinos a 800 rs. a libra, e todo mais nestas propor-
C5es.____________________________________
Fabrica vapor
DE
PAO E BOLACHA
Rs. 6 e 8
Pra^a da gasta Cruz.
Joao Luiz & Narciso, acabara de montar o sen
mnito acreditado estabelecimenlo de padaria silo
na praea da Santa Crnt ns. 6 e 8, com maquinas!
movidas a vapor, sendo esta a segunda nesta cida-
de, a mais aperfeicoada no trabalho desta ordem
at o presente; os donos deste estabelecimente
participam aos sens nnmerosos fregaezes, que
se at boje os tem'servido bem, de boje em diante
se tornaro mais bem servidos, nao s em pao e
bolacha, como em todas as qaalidades de massas
finas, pois os maquinas cooperara muito para isso,
apresentando todo asseio e limpeza ; pois os donos
deste bello estabelecimenlo procuran) o quanto,
sorliuicnlo de perfumarias
iiias.
Chegou para a antiga loja de miudezas a ra do
Queitnado n. 16.
Bonitos vasos de porcelana dourada com banha
muito fina.
Outros ditos de p de pedra com dita.
Garrafas com superior agua da Colonia.
Frascos com >gua balsmica para denles.
Dito de dita dentifrice.
Diio deez'racto dequinqnina tambem para den-
Dilo com superior agua flor de laranja.
Uito de dita flor de roa.
Dilo de dito vinagre de Venus para refrescar a
pelle,i*i airi
Dito de dito agua ambriava para baohos do ros-
to, carpo etc.
Dito de superior agua de Colonia ingleza, de Pi-
ver e Lobin.
Dito de excellente banha de Lubin.
Sabonetas de Lubin.e outros de amendoa, trans-
parente, etc.
Cosmetique (ou pomada) de superior qualidade.
Finos 'extractos, fraogipane, sndalo e outros
tambem de finos e agradaveis dimos.
Opiata ingleza e franceza para denlas.
Bonitos vasos com p de arroz e pincel.
Caixinbas com aromtico p de arroz.
Oleo inglez. dito pbiktcome, babosa e outras qua-
Idades para cabello.
Giro macme para Ungir cabellos.
tssa apreeiavel tintara chegou para a loja de
miudezas a ra do Quimado o. 1G, assim como b
sabenele branco, para se lavar os cabellos antes de
so osar da preparado. .
tabazes de vidro com perfumaras.
Vende se esses bonitos rabazes de vidro com per-
fumaras, proprios para presentes, etc.; na roa do
Queimedo loja de niiu Latas e copos c< ni banha lina,
A bem conheeida loja de miudezas a ra do
Qaeimado o. 16, acaba de receber as estimadas la-
tas com banha fina, assim cuno copos de vidro de
novo e bonito molde, com lampo de vidro e cheiros
de excedente banha. Becebeu igualmente a pro-
veitose banha transparente que mnito serve para
acabar as caspas, o a aromtica eagradavel banha
japoneza e outras. Os pretendentes dirijan) se a
dita loja de mlndezas a rna do Quimado o. 16,
que sero servido a contento.
Bouquel dos alpes,
Esse fino e agradavel extracto, vena em um bo-
nito vaso de p de pedra e este dentro de urna ele-
gante caixioha de papelo, de forma que a pe M-
(o de urna coosa corresponde a snperioridade de
oatra. Esse apreeiavel extracto acba-se a venda
na ra do Quimado loja de miudezas o. 16.
Agua florida e nico,
Vendem-se na loja de miudezas n. 16, ra do
Quimado.
Frascos com gomma arbica dissolvida
e pincel.
Vendem-se na roa do Quimado loja de miude-
zas n. 16.
Tinta indelevel para marcar roupa.
Vende-se na ra do Quimado loja de miudezas-j
n. 10.
Fila elstica para cs de bal5o, e aspas de
ac para os ditos.
Vendem-se na ra do Quimado luja de miude-
zas o. 16.
Bonitos entremeios e babadinhos bor-
dados.
Vendem se por barato preco na loja de miude-
zas n. 16 na rna do Queiir.ado
Tinta rxa e azul que ficam prelas.
Na loja de miudezas n. 16 a ra do Quimado,
vendem-se frascos grandes e mt ores com essas
excedentes tintas, rxa e azul para ficar preta; o
preco dos frascos 1*000 e 500
econmica em latas e barrilsinbos.
do
agradecer a todas aquellas pessoas que Ibesfizerem
a disti: ra honra.________________________
Vndese em casa de M. I. de Uiiveirn Fi-
Mi., largo do Corpo Santo n. 19 :
Vinbo verde superior em barrls de 5
Dito do -Porto de 8* e 10
Dito de dilo engarrafado.
Dito de Lisboa Palmella tinto.
Farello idem superior.
nm caixeiro de boa
a da ra da Santa Cruz'' LOU^a, V(rOS, DOrCeaia e
rna n. 7. *
crystaes.
No grande armazem de Duarte, Pe-
reira k C.
Roa do Crespa n. 16.
Neste estabelecimento ha grande deposito destes
arligos'dos melhores fabricantes da Europa,
Florinda
Chegado bo dia 18 do correte, conduzlo 56 bar-
ris de ptima cal de Lisboa, conteodo mais de 4
arrobas cada uro, e bem acondicionado : vende-se
por preco commodo, na roa da Crn o. 3(Tori- "'*".*uus "'w. aricantes da Eoropa de
meiro andar. p sop*"or qaahdadee do melhor gosto possivel che-
Vende-se urna vacca
muio nova, com a cria muito nutrida : a tratar
no neceo do Espmheiro, das 6 a's 8 da manbaa. e
das 4 a s O da tarde, e na, alfandega com o roes-
mo Joao Francisco d'Ulivetra.
S-
O CB ~5
v -* E-a
crw zr.o-5 o
a < g B|-o %
a> 3 5 L='iS n *
=Sb o"
m O zr_ ^ o
Vende-se
Na ra do Quimado n. 18, segando andar, ven-
de-so SSiravetas de boa qsalidade coro 8a 10 po-
rgadas de grossura 24 a 8 palmos de comeri-
dos, por preco commodo.
Para encrespar babador
Tnesoaras de ledas as grossuras, de duas, tres I
e cinco.pernas,para encrespar babados : vendem-
se a rna do Quimado loja de ferragens de Azeve-
do & Irmo.
S
o
o a t s m S
S 2.a
S.e.S.5
* (t

I
3-ff
s.
g-g'i
III
S"2
g.
9
3
S *
o 8.
a v -f


Aluga-se
fua do Quimado n. 19
No armazem de fazendas baratas de Santos
Ceelho, vende-se o segointe :
Pechuicba.
Pecas de madapoln largo encorpado proprlo
para camisa esaia para senhora pelo baratlssimo
preco de 8* fazenda de 10*.
Vende-se na nra
capellas mortaarixj, as mais booius qae tem viu-
do a este mercado, para os stimos dias e dia de
iioados se boiar aas fatieaintiaa e tmulos no ce-
miteno pubiieo coa as iuscripnoes secnlntes :
A meu pai. '
A mlnha mi.
A meu esposo.
A minha esposa.
A meu liiho.
A minha filha.
A meu irmo.
A mioha irma.
A mea amifo.
Urna lagrima.
Amizade.
Saudades.
coovier em suas torcas para sempre melhorar o
systema do sea trabalho; os mesmos tomam a li- Graxa
berdade de convidar o respeitavel publico desta | Veodem se Da loja de miudezas n. 10 a ra
cidade, como de fra, para no caso de querer. Quimado..______________________________
apreciar o trabalho das mesmas maquinas, movi-! ,.,.,,. oru rrr.(l. nA
das a vapor, todos os dias das G horas da raaohaa, IilVAL Stlll MliLMlU
at as 4 da tarde; e aproveitam esta occasio para Raa do oaielmado **> !! ^e
iG filio InsaG hiarum ^^ 9
mlndezas
DE
Jos Bigodinho
Est queimando as miudezas abaixo declaradas:
Frascos de oleo babosa fino 200 a 320 rs.
Ditos dito falco a 600 rs.
Ditos de macar perola a 200 rs.
i Ditos ccrn superior banha a 200 rs.
I Caixas com 6 frascos dec heiro a 800 rs.
Sa bonetes finos a 60, 160, 200 e 320 rs.
Ditos de bolla superior a 240 e 320 rs.
Livros para meninos com eslamps a 320 rs.
Caixas de 12 frascos com cheiro a 1*.
Frascos de oleo babosa muito Ooo a 400 rs.
Dozias de meias superior cualidade para senhora a
4*500.
Chegaram as agulhas balo (papel) a 60 rs.
Caixas com bonilos soldados de chumbo a 100 rs.
Ditos de agua para liropar de itcs a oOO rs.
, Pedras de. escrever (pequeas) a 160 e 200 is.
s Sapatos de tranca para hmeos e senhora a 1*300.
Pecas de fitas de la preta para vesiidos a 600 rs.
Grozas de botSes ce madreperola liuos a 480 e
640 rs.
Caixas de Clcheles fraucezes a 20 rs.
Pe?as de Iroco de todas as cores a 200 rs.
Caixas com superiores envelope a 600 rs.
Pares de sapalioltus de laa para chanca a 400 rs.
n. 8i, ha sempre para vender | Ditos de meias pretas para senhora, superiores a
360 rs.
Lloras de pregos de todos os tamanhos a 240 rs.
Sabonetes de familia, superior a 100 e 120 rs.
I Itesnia de papel de peso muito fino a 2*.
Frascos com tinta superior a 100, 140 e 320.
Grosas de phosphoros de gaz a 2*200
Pares de botoes para punho a.120 e 240 rs.
Carlo com linhas de 200 jardas a 10O.
Meias croas mnito (loas a 4*.
Caixa de pos para limpar deiites a 100 rs.
Caixa de superior linha do gaz com 30 nflvellos a
1*000 rs.
furieiras de conta para meninas a 320 rs.
Talheres muito finos para meDinos a 320 rs.
Gartilha da doutrina chrisia 320 rs.
Frasco mnito bonitos com cheiro a 240 e 500 rs.
Caixa com superior* iscas para charutos a 20 rs.
Masso com superiores grampos a 30 rs.
-i--------------------gados ltimamente, qne se
muito boa de leite e multo commodos a dinheiro.
Vende-se bren em barris a
raa do Amorim n. 41.
a arroba : na
Cylindros para padaria
Na padaria da ra Direita
por commodo preco os
nheeidos e acreditados
Unciros americanos para
dara.
co-
cy-
pa
PASTA e XAROPE de HAF da ARABIA
BE dbi,a\(;rg\ikii
. Slo 01 nnlcoj Mltoraat ipproYidos jmIoi prbfinoru Sm
I Facultad da lledlclaa da Fraafa, e por Mnedlcoa das Haa-
pilaai k% Paria, oa qnatl carllflcarlo tul* a fu auparla-
ridada sobra ladoi aa oniroi Mltoraoa coma la podaraaa
arRcaoia castra o* Pamaa, arlsai, Urrlataa aa
AflafrlM do |Ma> a da farsanta.
RACAHOT DES RABES
ate DEi.AIVGftK.'Viem
nico aliaMaM appravado pala cadas la da Madiclna da
Pari. Ella rcMabalaca aa peaaoaf que tafiraa do
Bato a doa tataatlaoa fartalaaa aa criancaa a as paaaBaa
dabiliiadaa,4laa aiaaa ata Irtuda da aoa propriadada ama-
laptica he o melhor praaarvaro daf rairas asaaralla a
?yaaialda.
Cada (raaca a cada calilaaa destaa praparscSes lana
lempre a safta a Srasa l)WamfrBiar, raa nichellao, 1S-
m Far. iTaTaat fariaSo allaiaSa oaa aa ftlsIScacaai.)
Depositarle* aa famasaiasa.-1
taalsassao T" 4a*)aa y Ca.
VeHde-se as olarias de Jos Carneiro da Ca*
nha, telhas e lijollos de todas as qaalidades, por
menos 5* em milheiro do que em outra qaalquer
olaria : oa roa dos Hrazeres n. 38 e Colhos n. 11.
Vea ti d os hord4ma. "~"
Chegou a ra da Imperatriz n. 51, ricos cortes
de cambraia, bordados a croch, fazenda de 20*
por 12* : na loja de Paredes Porto.
Vende-se gas pharmacias de Maurer e de
Caori.______________
GRANDE BfZiR
ra Nova n. 22
ja t Carneiro Viaoia.
INJECCAOeCAPSUIAS
J'EOETAES aoMATICO.
GRIMALT&GPHAniHACEUTICOSEMPRiiS
Kv tratamento preparado com as folhas de
Matico, arvore do Per, para a cura rpida e in-
tallivet da Gonorrhea sem reccio algum da con-
tracciodo canal ou da inflammaro dos intesnos.
O clebre doutor Ricord, de Pans, ter renonciado,
desde na apparicSo, ao emprgo de qualquer
ntro tratamento. Emprcga-se lnjeccao no
eomco de fluxo; as capsulas em todos os casos
enrmeos e inveterados, que resisliro s prepa-
raedes do copahn, cubeba e s inieccoes com base
etallica.
A venda as pbarmacias de P. Maorer A
COLLARES E01ER
ou
Anodinos electro raaguelicos conirs as
cu>nlses, e para facilitara centi-
co das mancas. A aguia-liranca,
na ra da Qtemado n. 8 recebe os
por todos os va odres francezes.
Ja eiotcconhecidcf, e tanto se tt-m.e.-palha-
do a fama desses prtdigiusts eollares Roter, qae
se terna desnecessaiio dizer mais alguna n usa
em abeno de eus bons e tfflcazes efeilos; basta
o lefiemnobo ele murares de pessoas, que tem vis-
to t aprov itado' o feliz resultado desses to otis,
qnao neces*arui collares Hoyar. A quotidiana e
crescida- extracto, que vo lendo, mostra ainda
que o numero des proolgios te eleva com o dos
compradores. A aguia-braoc, porm, desejando
concorrer para um tim de tanto aproveilamenio,
tem (sito os necessarios pedidos, para que por lo-
dos os valores francezes lbe s*ja remettida ceru
quautidade de titos collares, para assim tornarse
infallivel o sorlimento delles, na loja d'agma-bran-
ca, ra do Quimado n. 8.
Stcreoteopo de mr'gBO *
Com bonitas vistas.
A aguia-branca recebeu bonitos siereoscopos de
mof no envernlsados e com lindas e agradaveis vis-
tas, e quer vndelos baratamente, sendo 1 caixi-
oda com 24 vistas escolhidas por 10:000. Pode
tambem vender as vistas separadamente a conten-
to do romprador, que se dirigir a' rna do Quima-
do n. 8, loja a'aguiabranca.
Botinas de uieriu
com sola, para criancas.
A agula-braoca na ra do Quimado n. 8 rece-
beu um bello sor tmenlo de bolinas de merm
cem sola para criancas, sendo o sortimento ve
riado tm tamsnhos e differenles cores.
litas largas labradas.
Aim do completo su tmenlo de litas que cons-
tantemente se ach i.a i ja d'aguia-branca, esla re-
cebeu nbvamente um oOiro sortimtnio de fitas lar-
gas lavradas, rojos lindos e noves desenos a par
da superior qualidade as fazi m apreciadas, l'esse
simples dlrer talvez o preitndeote'no fac,a a josla
Idea do a arado {esto de ditas filas ; as. se se
dirigir a' roa do Queimad<> toja d'agula-branca n.
8, couhecer que nada lia d- melhor neste /nifro.
aLa.as e copes rein banha Oaa.
A agoia branca receten novan ente a superior
banha em latas e copos de vidro com i;rr|a de
dito, e contina a vend-Ios a 2e e 5i00 : na ra
do Quimado leja d'aguia branca d. 8.
Leques de madreperola, sndalo
e ac.
A agoia branca, na ra do Qoelmado n. 8, re-
cebeu nova n-messa de bonitos leques de madre-
perol, saodalo e osso, todcs de liudcs desenb.s
Tambero receben outros prtlos para luto.
Tinturas para fazer os cabellos
prefis.
A aguia branca, na ra do Quimado n. 8, ar-
ba d- rece.er novo soilmenlo das ansveiaveis un-
turas para empretecer os cabelles, endo caixichas
com tintura de chrcmacome, frasees cem colorico-
me para lusirar os rabillos, ditos cem onychre mon-
tone para limpar as uthas, ditos com nyelrccalle-
trichine para lavar os cabellos, salu branco um-
bem para lavar os diios, caixinbas com tintura de
Hoelde Water ditas com dita de L. Marqne?.
nonecas qne andam.
A agnia branca, na rna do Qoeimado n.8, re-
cebeu novas e bonitas nonecas, que mosjdas; per
uro reachlnismo, ndam perfeilan.eLic, >ptla cr-
feco e nividade das ditas se tomam Pk*ll.-i es
para presentes: es ptetendentes ajacti?!;., na
loja d'agoia branca, rea do Qoeircade d. 8.
Papel para flores.
A agoia branca acaLa de receber novo sorlimen-
to de papel para ti.re?, dito para fe-Ibas, dito verde
e pardo para cobrir as bastas, ps para ro?as etc.,
e contina a vender lude isso pelos amigos e com-
nodos preos : os pretendentes que se dinjam a
ra di Quimado, loja d'acoia bracea n. 8.
Oapellas e flores finas.
A agnia branca recebeu novas e delicadas ea-
pellas para noivas, assim como benitos caixos de
flor de aranja, ootres de rosas, e cetros de flores
atoes erxas, ludo de lina qualioVie e ?pt:rrde
gosto : os pretendentes que se dirigirem a iu do
Quimado, loja d'aguia branca n. 8, sero bem ser-
vidos.
Retroz francez em carreteas
e miadas
A aguia branca acaba de rec. i. : P'iperior re-
troz francez em carreteis e miadas. A excellecte
qua'iiiade dessertiroz o torna preferv*I :. ntro,
e isso cunhecer quero o comprar ; na i i.a de
Qoeimado, luja d'aguia branca n. 8.
1
Grande armazem de tin-
tas mediciniientos etc. 2
Ra do Imberailor n. 22.
loo Pedro das Kcres (ge-S
rente) tem a renda o
segiilnfc:
Productos ebinneos e pharma- 'M
ceuticos os mais empregados em i
medicina. 'M
Tintas para todo o genero de pin-
tura e para tinturara.
Productos indoslriaes e tintas mt
para Acres, como botoes de flores J|[
e modelos em gesso para imitar ^
fructas e passaros com o compe- *&
tente desenbo. -.
Productos chimicos e ^aiJStl.aes g
paraphotograpbia, tmltjrajja nifi. W
tura, rivrritprnia o *' 5?
fgtc tura, pyrotecnia ei'.
m rfn].adp era 8rae safa e sup- I
m pudo aireclaninie de Pars, Lon- E
M res, Hamburgo, Anvers e Lisboa S
g pode offerecer pmfnctos de plena m
m confianca e satisazer qualcjuer en- mi
a reta- jg
m
Achara se ne6l< estabelecimento a' disposicio do]^' e A. Caors, em Pernambuco.
respeitavel publico;
Mappas geographicos
liiquissimos mappas do Brasil e mappas mundis
em grandes formatos.
Machinas
para as creancas apreoderem a andar e aos bons
cosiumes.
flaloeiras
para apanbar moscas, morissocas
commenda a grosso tralo e
lbo e por preto commodo.
XAROPE
DHYPOPHOSPHTO DE CU
de GRIMAULT e O*
Pksrmacevticot dtS.A.I.o Principe NapoUSo
en Ptr.
Queijos do ertao
de manteiga mnito frescos a 800 res a libra
largo do Paraso n. 14.
no
Vinho verde,
Vende-se vinho verde muio especial, em barris
de guano : na rna da Cadeia n. 27, andar.
ou vende-se ama casa sita no Povoado dos
largo da feira a margen) do rio, com forno
daris, masseira e tendedeira : a Iraiar na
Prala armaiem n. 37 on no povoado dos
con Joaquim Blbeiro da Crn.
Monies
de
Grande novidade
VENDE-SE
Vende-se ceblas a 800 rs. o cont
Rangel n. 3.

na rna do
Msicas nacionaes para pianos e canto, episodios
pa-, da guerra do Paraguay, dedicadas ao exercito e
ra da; armada brasileira : veoda-se eo grande eslahele-
Montes, cinema de miudeas e candieiros a gaz, de Soma
i Soare & Irmao, raa Nova n. 88.
Carro ameiicaoo
novo de 4 assenlos e 4 rodas com os competentes
arrelos: vende-se na roa da Ponte Velba n. 8.
Veatde-ae.
Vende se a taberna bem afregaeada no largo do
i Carmo n. 5; a tratar na mesma.
enRenBosis,
ratos.
Quadros
representando a Europa, e ai orlocipaes' vistas da
Franca e Inglaterra.
Moldaras
douradas para quadros.
Servico domestico.
Ter nos de 8 tinas de madeira para agua.
Baldes americanos para compras.
Vassonras de palhas de arroz.
Camas de ierra
Gaz.
O verdadeiro gaz liquido.
Candi jiros a gaz.
Prepares para o mesmo.
Palacio de christal portueose.
Collecffis de 30 vistas slereoscopicss do palacio
de chrisial portuense ; na ra Nova n. SO, loja de
Carneiro Vunna.
Guerra da Austria com a Prussia,
Cartas Reograpbieas do tfaealro da guerra do au-
no de 1866; rna Nova n. 20, loja
Vianna.
Remedies do Dr. J. C. A ver, ex-late
da Uaiversidade de Pcnsylvaaia, nos
Eetados-l nidos.
Exiraeto coiupos.o de salsa-par-
rilha de Ayer.
Peitora! de cereja.
Remedie para sezes.
Plalas cathartlcas.
0 deposito central para as provinc'as :
Pernambuco, Alagoas, Parabyba e Rio-
Grande do Norte, destes remedios t3o fa-
voravelmente conhecidos e acolbidos em
todis as parles da America do Sul e do
Norte, acha-seem casa de Theod C hrls-
tlansen, 16 rna. do Trapiche em
Pernaubnco.
Os presos de
33^1 por duza de estrado de salsa-par rllha.
27 por duzia de peitoral de cereja.
27,5 por duzia de rom-dio para sezSes.
70 por duzia de pilulas catharticas
se entendem dinheiro *lsf a, cem
o descont de 5 por cento em quautidades
de 6 a 12 duzias, e de 10 por cento em
quautidades superiores a 12 duzias.
de Carneiro] Na rna larga do Rosario n. 31, vendem-se
doas rolos de fumo por preco commodo.
Desde rnnitos scalos os mdicos e os chimicos
tinhSo procurado um medicamento qoe podesse
cnrar as molestias de peito; todas as pequizas
feitas alh hoje nfio tinhSo lido nenhum resultado.
Prem os trabalhos que lorSo communicadoe
nltimamcnte Academia de Medicina de Paris, e
as mais serias experiencias feitas no hospital
Brompton de Londres, que especialmente reser-
vado para o IraUmento da tsica, provarao que
essa ternvel molestia, quando ella nao estiva
anda no sen ultimo grao, tinha no Xarope tCHu-
pophosphito de Cal, nm especifico poderoso. As
tosses, defluos, catarrhos, bronchitis, grippa c
coqueluche, cedem lambem rpidamente ao uso
d este Xarope, e os asthmalicos achao n'elle nm
elemento certo para curarem-se.
Recomraenda-se aos doenles de fazerem uso ao
mesmo lempo das deliciosas paslilhas peitoraes
ao sueco de alface e demoro cereja,dos Sr"Gtu-
SAULT E 0". Esu excellenle preparacSose compoe
de duas snbstancias as mais calmantes e ao
mesmo tempo as mais inoffensivas da materia
medica, e nlo contera opie.
Deposito oas pbarmacias de P. Maurer
C. e A. Caors. em Pernambuco.
Panno de algodo da Babia, preprio para sac-
eos de sssucar e roupa de eseravos, do melhor qne
vera ao mercado, e Bo de algodo da fabrica Todos
os Santos, do Sr. coramendador Pedroso, tem para
vendar Joaqaim Jos GonQalves Beltrao, na ra do
Vigario n. 17^escripiorio.
Vende-se
nmapeqoena taberna a'rna dt Crquisia n. 10
no Caminbo Novo, as pessoas que i:e enle-la di-'
nja-se a mesma.
'I


I
i




Diarlo de PerMaaabaco Qularta letra de Julho de
1866.
0 que occupi boje mais a attoiifrio do mundo]
econmico? o novo systhema do propietario do aK
mazem de molhados
MERCANTIL
53 RA DA CADEIA 53 .
PASSAWDO O ARCO Di CONCJEIClO.
Que surge de novo basteando a bandeira da modicidade de pre'us em todos os
Mas superiores gene -os.
Que o publico reconhe?a as vantagens que de tal systhema lhe resulta, o que o
propietario do sitado armazem deseja, a a que desde ja o convida ; passando tambem a
aotar-lhe os preces de alguns dos gneros do seu expendido sortiment>, e para os quaes
pede
ATTE\(iO
-

vado.
Sil
o
.
f.onima de mtlho branco americana.
Esta exileme gomma, muib se recomoommeada como o alimento mais subs-
tancial e sauiavel; servindo n5o s para papa (rp que superior de todas ai outras
rmalas e farinhas) ms tambem della se pede hiet pao-de-l, cangica, reme, bolo
fr3fxez, poditn, etc.: o preco de cidi pacote de urna libra 8o rs., em caixa lem aba-
timento.
MAISTtfGA INGLEZA de taperior quilida- MOLHO INGLEZ de diversas qualidades, a
de a 1,28) e l,loo rs. a libra, em barril
se faz abatimento.
DEM FIUXCEZA a mais nova que ha no
morca lo a O io rs. a libra, em barris ou
meios a 600 rs. tai*
CHA HISSON de primeira qualidade a
,8o i rs. a libra, alm desta ha muitas 00
73o rs. o frasco.
MOSTARDA INGLEZA muito nova, a 800,
rs. o frasco
DEM FRANCEZA a 64o rs. o frasco.
SALMO E LAGOSTIN chegado ltima-
mente, em latas de 2 libras, a 1,600. rs.
ARENQUES em latas a 64o rs. cada nana,
iras proprias para vender a retamo, que' SARDINHAS DE NANTES em latas e meias
se vendem de l,6oo a l,8oo rs. a libra. 6oo e 36o reis.
IDEMPRETO o mais espacial que temvin-!YlNH) DE COLLARES o legitimo vinho
do a este mercado a 2,2oo rs a libra. desta localidade, muito superior e s#m
DEM recular de l,6oo a l,8oo rs a libra. confdicao alguma, a 800 rs. a garrafa.
QUE1J0S DO REINO ltimamente chegados IDFM MADURO o ver Jadeiro do alto Dou-
pelo vap v 2,ioo: ditos do vapor passado ro em barris de lo em pipa por 35,ooo
Gros de nepotes pfeto a f #500, 1$600, U, U, 3*500 e 44 o covado.
Gorgurlo- pteto fie superior qualidade a 20500, 2J800, 30 e 4 o co-
SupeTorw iwreantiques a 24300, 24600, 34. 30500, 44 e 54000 o
covado.
Bons colina de ttoreantroe.
dem de.gprgurSo adamascados,
Bons pannos e tasemiras.
Sup riores alpaeas, pritreetas, merinos e
Bons vilhidos pretos.
Grande variedad de trates de fil preto e de guipare a 54, H, 8#,
m, 124/ de-165 a 209, e de 234 a 804 cada um.
Superiores retondas dn Ble preto e de guipare a 4,104, I t 234,
ede S04 a 60* cada urna.
Superiores algertenes de fil preto e de guipare de 124 a 254, e de
304 a 604 cada ama." ***<**'
Booscbailes de seda preta.
Ditos de Merm pre bordados ontrts moitas ftzendas pretas que
seria enfadonhe entrrnerar, na
iiOtffA i**s eoiiUM^lis
E A.NTNt'0 CORREU DE TA90OHCBHLOS A C.
UVA B9 CRESPO W. <3
!
Muitaat43it#)!
Muita atten$o!
a 2,000 rs.
LATAS DE CHOURig\S com 6 libras er-
meticame;ite feahadas, a 4,5oo, de barril
a 64o. a ora
ESTRE ,I.\HA para sopa em caixas sortidas
de 8 libras, por 4,ooo rs.
VINH") VERDE do ve-dadeiro sumo da ova,
e o mais proprio para S) beber n'este
impelo, pela suaextraordiniriafresqui-
dSo e agralavel gosto a 64o rs. a gar-
lafa.
AMEiX\S FRANCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8oo. el,4oors. em eaxi-
nb.as muito enfeitadas com diversas estam
pas :i2/-ioo, l,8oo, l,5oo e l,3oo, reis.
BISCOITOS INGLEZES emlat-s contendo
diversas qualidades a l,oooe l,2oo rs. a
lata.
PRIISC PE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conhecidas a l,6oe
rs. a lata
SALAME HAMBURGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN TOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a libra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,5oo, e 2io rs. cada urna.
PHOSPHATO DE FERRO DfrEERAS
B EM 8CIEICIAS
INSPECTOR DA ACADEMIA BE PARS.
NSo existo medicamento ferruginoso to notare! como o pnosahato de ferro d
Leras; assummidads medicas do mundo inteiro dotaram-no comsolicitude sem igual
nosannaes da scien;ia. As cores paludas, dores de estomago, digestes penosas, ane-
mia, convile*cenea9 diffietts,idade criticadas senboras, irregutaridade na menstruaclo,
pobrasa do sangid, lymphatsmo sao curados rpidamente ou modificados por este ex-
cellente composto. E o conserva lor por excelencia dasaude e declarado superior nos
hospitaes e pelas ac-idemias a todos os ferruginosos conbecidos, ao idoreto eaocitralo
FEIJO verde e carrapato em latas ermeli- de ferro, porque o nico que convero aos estmagos delicados, que n5o provoca cons'.i-
cada um.
VINHO DO PORTO de diversas qoadades
engarrafado, inclusive o mais fino que ha
n'este genero, por 800, i,000, l,2oo,
1,4oo e l,5oo rs. a garrafa.
MARMELADA em latas de 1, 1
bras a 600 reis a libra.
1 e 2 li-
JALEA DE MAR MELLO em latas, a 800 rs.
FRUGTAS EM CALDA pera, pecego, alper-
ce, rainba Claudia, e ginja a 64o reis
a lata.
camente fechadas a 600 rs.
CHOCOLATE francez em pacotes de 1 libra
por 5oo reis.
AZEITONAS dasehegadas ltimamente de
Lisboa a l,2oo rs. a ncoreta, e 5oo, a
guarrafa.
CAF avado a 24o rs. a libra, e 7,ooo rs.
a arroba, e regular a 22o a libray e 5oo,
a arroba. < ....
VINHO CHERRY dmate superior do mer-
cado a l,5oo rs. a garafa, e !5,ooo rs.
O (](173
MUSCATL o verdadairo de Setubal, a
l,8oo rs. agirra'a, e 2o,ooo a duzia.
VINHO BORDEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Julien Haat
Brion a 7oo e 8oo rs. a garrafa, e em
caixa de duzia, a 7,5oo e 8,000 rs.
VINHO BRANC de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio paramissa, a 8oo,
rs. a garrafa, ou 8,000 rs. a caixa de duzia.
MADE1RA SECO a,2oo a garrafa, e 12;ooo
rs. adazia.
VINHO DO RHENO superior, a 2.000 a
garrafa, e 22,ooo rs. a duzia.
VERMOUTH de superior qualidade em cai-
xas de 12 meias garrafas por 12,ooo, e
garrafas por l,2oo rs.
paco nico tambem que nao eoegrece a bocea e os denles.
Em Pars na ra da Feuillade n. 7.
A venda em,casa defaurer, e A, Caors.
PECUIXCBA SEU IGUAL
* *b 7.
Ricos cortes de (orguran de seda pretos adamascados para vestido com 13 metros
od 18 a SO cavados cada corte, largara de chita francesa, pelo baratsimo prego de 50
cada corte : na toja das columnas da rna do Crespo n. 13 da Antonio Correia de Vascon-
celos & C. --
LOJA DO BEO
DE
AZEVEDO & FLORES
IIIJ1 DI i ID El 1 DO HECIFE M. 49
am e admirem
a 104, e quem
Hi
Loja do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
E-te estabelecimento acaba de recebar pe
lo vapor Extremawke, e de suipropria en-
comtnenda, um completo sorimento de ob-
jectos de apura lo gosto e alguns de comple-
ta novidade, como seja f.
: Riquiseimos neoessealos para costaras,
tendo de madrepola, arfim, christa, a ou-'
tras muitas qualidades.
Ricas caixinlias de aaadeira macbetadas
t >das de midrep ila, com msica, e o neces-
sario para costura.
Cixinhas de mnsica, tanto de veio como
de corda.
Riqusimas malasinhas de madeira, for-
radas de marroquim, contendo o necessario
para costura, proprja para meninas.
Lindos vasos para pos de arroz.
Lindos livrinhos com capa de tartaruga
para missas.
Riquissimo sortimento de enfeites para
senboras e meninas.
Cintos iateiramente novos.
F vellas, de tartaruga,- christa, e metal,
pira cintos da senhora.
Loques de sndalo e de madeira.
Riquissimos porta bouquets.
Luvas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda e de Escocia.
Lindos botSes de christa, tanto para pu-
nhos, como para cohetes e abertura de ca-
misas, estes botes tornara-so recommenda-
veis, por ser inteiramente novidades.
Ditos de cornalina, brancos e encarnados,
para cohetes.
Finas thesouras para nnbas e costura.
Lindos porta joias.
Ricos port relogios de porcellana.
Modernos penles de tartaruga e a imita
Cao.
Albuus para retratos.
Agulhas e linhas para crochetes.
Lindos aderecos de christa.
Rosetas e alfineles de dito.
Aderecos completos para luto, assim co-
mo brincos e rosetas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Sapatinhos de seda e de mirin, para
baplisados.
Touquinhas e cbaposinhos para dito.
L5as de todas as coras para bordar.
Capailas para noivas.
Gravatas e mantas para homem.
Alfineles para gravatas.
Riqusimos livrinhos para notas, sendo
com capa de ma-lripen-la, marfim e cha-
grn.
Penas de ac de todas as qualidades, do
fcrfe<|eJcf u< frfendas e roupas fei-
tae awonaea, nmroa daimperatriz n. 72,
laja de oimarSes d rrwae.
if>rpr*etaWs derte i**ttuneit*ji4emen-
to eso resaividcsla liajndar pop naanii no por
ceoto, do %ao tm'ioeua uatoaer parta, lap* -
,Chales de renda.
de i abalas da nada pa MQ80, tecenda
isto s na roa da Imperatriz n. Ti.
Grande pecbincba.
Cambraias de cores omito floas a 240 rs. o cova-
Jo, ditas meJhQTBs a8 e 3 n., iHs orfandis
e rqnissfms desenos a 360, 400 e 440 rs. o co-
" vado : se ba ra da Iniperatriz ti. 71.
BrefenlW'de rblo.
Vende-se bniaaia-derolo com 10 raras a 34100
a peca, dita 4 Iwhft wt a 8J. e 8^500.
Granea pecliicha.
Vende-se pejas jla aifodo Boas a 45, 4500 o
caffle de vacca a .1,5500 e '6j : s na roa da Impe-
ratrtz a. 71.
Quem dwidafvaktia ver, cortes de
camWaiaafeOO.
Grande sortiroeoto da eortB oV cambraia bran-
ca e de caves a 34500 ei*, toa bordada* aeda a
4oOO e 5% cortas de la a 3X 3J.5O0, 44, 44500
e 54 dito." caseochita a .'!* eSjfWO : s6 na ra da
Imperarte a. 71-
Laaainhas a 210 rs. o covado.
Vende-se um graade Mctrnanto de lazinbas
floas a 240,280, 30, 320, 360 e 400 n, e avado,
estao se acabaddo.
E* baratssirao, chales a 2^000.
Chales de nwrto staThpnrdos l ^,'^fsm a 3#,
ditos Anos a 45, 55500 e 65 : s na roa da Impe-
ratriz n. 72.
Caries de Irn a 14280.
Grande sorliaieeto da aertas de briol a 15280,
!P5$W,<**'*0 ****
Chitas a 180 rs. o covado.
Grande sortimento de ehiUs a 180, 200 e 240 rs.,
ditas fraacazas a 240, 280, 300, 320 e 360 rs., di-
tas percales a 400, UO e 500 rs.: s na roa da
Imperatrlz n. 72.
Lencos a 2 a duzia.
Vende-se um grande sertimetMo de lencos a 25,
25500. 35 e 35300 a duia, ditas da liaho a 44500,
54 e 64, dito bordado com bico a 44500 e 55,
ditos muito Osos a 65, 75 e 145 a dozla : s aa
ra da Iroperatriz o. 72.
A 5(5000 a peca.
Grande sortimento de madapolo de 55, 55500 e
65. ditos meMaares arcas 75, 4. 84500. 95,
105, 115 e 125.
Balftes a 34000.
Vende-se m jfrawde sortimento 9 b*Jd> de ar-
co a 35, 35500, 45 e 45500, ditos de mnsseliaa a
55 e 55500, ditos para meninas a 35 e 35500: s
na roa da Imperatrtt n. 71.
Grvalas a 500 rs.
Vende-se nm grande sortinjento de gravatas a
530, 640, 800 e 5, mantas liis a 1500a 5600 :
s na loja de Goimaries 4 Irmi), roa da Impera-
triz n. 71
Chapeos de sol de seda a balio que valem 12& o Bilao vende
comprar de 6 chapeos para cima tem abatimento de 10 por cento.
Camisas.
Superiores camisas de peito de esguio pregas largas a 36$ a duzia, a quem
comprar de ama duzia para cima tem o descont de 10 por cento.
Baldes com canda.
Superiores baloes de murselina brancos e com lista* de cor.
Iloupa feita
Calcas de lindas e superiores casemiras a 84000.
Uem escuras proprias para o invern a 7)5800.
dem claras miis inferiores a 5'X)0.
Paletos saceos de panno preto fino a 10(5 e mais inferior a 8(5000.
Chitas paracoberta a 28 rs o covado
Superior chita para coberta, cores que os don >s do Bilo affimeam ser as ruis
fixas a 280 rs. o covado, quem deixar de comprar chitas qu; todos vendem a 400 r$. e
2Sj; o Bilo tambem tem para vender um benito sortimento de chitas claras e escuras
para vestidos.
Madapolo que val 100 a 65509, lindos cortes de cassa de cor a 20300 ; vasta
dos precos cima, diro, a fazenda naV) presta.... e nos affincanns que aae-
Ibor possivel, e se vendem0SP'r estes dioainu'.os pregos para grangear maior numaro
de freguezes.
Quem duvidar da veracidade do que fica dito venha ver.
RITA DO BRl tf, 88
O proprietario deste estabelecimento deseja chamar a attencio dos senhores pro-
prietarios para os acreditados mechanismos qua continua a fornecer; os quaes garante
ser como sempre, da melhor qualidade possifei:
Machinas de vapor
forca de um cavallo para cima. As menores s5o mui proprias para motores de des-
carocamentos de algodo; ellas viajam armadas e podem trabathar den ro de 24 horas,
depois de chegirem no lugar. "Ellas levam tudo quanto preciso para o trabalho, e
diversos sobrecellentes. As ma hias maio es sao proprias para a moagem de canna, I.
e ha deltas que podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podem-, a'aMado fabricante Perris.
se applicar a qualquer moenda j exstente sem outra mudanca do que a substituido das F roco e seda frouxa para bordar.
rodas da almanjarra, ha tambera com moenda junta. Ellas tem depsitos d'agua e boei-1 Bengallas e chicles de todas*as quilida-
ros de ferro, e nao precisam para seu asentameoto de obra alguma, qur de carapina,' des-
qur de alvenaria. Otempo para assenta-las n5) excede dedoze dias ao mais, eem Dedaes de marfim e metal.
casos de martes de^inimaes ou arrombamentos de acudes, etc,. garante-se o assentamen- Espe'bos dourados grandes, e peqoerios
to em oito dias. Todos estes vapirea sao simp'issimos na construccjo, e se regem por. "'l0^ ^e columna.
qualquer pessoa intilligente, a facilidade da conducc5o sendo especialmente considerada,' Dit0 ospeciaes para as senhoras fazerem
tanto que n3o ha lugar em que nao se possam conduzir, qir por torra, qur embarcado. os Pentiados.
Lembra-se aos senhores deengenho que a venda dos animaes e o servico da Pulseiras tanto para senhora como para
gente oceupada no seu tratamento os h5o de recuperar da maior parte da despeza do niemnas.
vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa e accelerada; e acabando com a I Rqmssimas fitas lavradas e lizas,
despeza da compra continuada de novos animaes, e com os desgostos do trabalho que se Diademas do ultimo gosto.
tem com elles. | L'?as de seda.
Ser talvez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem que' D'tas ^e seda e de algodSo para mangui-
Ihes resulta de comprarem suas machinas garantidas em urna fabrica, tendo artistas com- *os do senhora.
petentes para assentar as mesmas^ e ensinar a maneira de trabalhar com ellas, e j pre-! tontas e tubos de ac.
No armazem de tazadas
baratas de Santos Coellio
paradas para arremedar qualquer desarranjo; facilidades estas que jamis podem en-
contrar comprando-as aos simples negociantes, os quaes por falta de conhecimento na ma-
teria nem se quer podan garanti-loe.de que as machinas que vendem sejam proprias ou
suficientes para o trabalbo em que se queira emprega-las, e no caso de desastre n5o assim como muitos outros objeclos que se-
podem prestar-laes soecorro algum; sendo que ainia quando venham s fabricas para r'a enfadonho mencionar.
Suspensorios de seda e de algodao.
Grande e completo sortimento de perfu-
maras finas dos fabricantes mais afamados,
,.
iasuuxn
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. HAt'IER i C.
PERXAMBUCO

Esta tinta recommenda-se pela sua com-
poeioa e fluidez como a melhor e a mais
segura de todas as tintas at hpje conheci-.
das. Nao ataca as pennas de ac, d at
tres excellentes copias, mesmo muitos dias
depois de eacrever, e preferivel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de domnlercio, documentos etc de
que se carena kmga conservac,a6.
Vende-se na livraria franceza ra do Crespo e ra Nova n. 18 de
____________________

coches para receber o caldo, Crivos e portas de fornalha, Taixas de ferro batido, fundido e
.de cobre, Formas de ferro galvanisad is para purgar assncar, Bombas simples e de repu-
cho. Alambiques de ferro. Ertos e rodas de carro. Arados, grades, enchadas a cavallo
e ontros instrumentos de agricultura, Muinhos eformspara fazerfarinha e finalmente
todo o objecto de mechanismo de que se costuma precisar.
Na fabricase fazemobras.novas encbmmenia e concertos, com a maior p este-
za e solidez. O grande deposito de pecas e objeclos babilitam-na muito para este fim.
O proprietario ser sempre mui feliz de poder dar informacoes ou esclarecimento
aos senhores quesesrvirem 1e seu presumo.
D. W. Bowmak, angenheiro.
s
:*
>ai
a


Yapares.
Vifil-saeoj casa de Sanadere Brothers dt C
ao i*:-uj do Corpo SaBta B. 11, Tapones patentes
*oRiiolu?os pertencs Toprlos para fazer mover
ares uq qanro machinas pra deaaro^ar algodao
No armazem da roa do Imperador o. 3 oo no
Gars de Pedro II n. 3, tem para ,?endr-se o me-
bor caz existente no mercad.
Ven le-se aa faodieio da
res p piii- prfeitas caixtohas com fita de medir, e
le!ha< J f rn galTaflisa
zoaeeig.
Aurora, as melho-
on
lado por pre?os ra
Vela de carnauba a 11#
arroba.
Vendem se canas com velas!pelo barato, pre-
go cima; na ra da Madre de Dos ns. 8 e 9.
Vende-se nma taberna na roa Imperial d.
160 ci.m poneos fundos, propria para principiante :
quem pretender dirija-se a qoalquer bora que
acbara erra quem tratar oa mesma taberna.
25|000
C.ruidf peehindha
Seltcia rom SG varas a peca, largara
mos, a 254 : oa roa da Imperatrlz n. 5%, Par
Parto.
de 5
concertar as machinas alhetas, tarna-se-ha. preciso hie repentinamente moldes novos,
etc. para as pecas estragadis. J numerosas veaes estes vendedores tem representado
seus vapores como sendo de foica mui superior sua actual e verdaleira forca; equi-
voco este quenaos engaa ao. comprador acerca di trabalho que possa tirar do vapor,
mas tambem da lujar ao pagamento de um preco excessivo, vista da forca real da ma-
china que comprara.
Tambem ha sempre prompto Rodas d'.igua de ferro Sarilhos com cruzlas para as
S no Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
Verdaaeiros
Collares layar
Electro Magntico
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
tino das enancas e contra as convulsoes
mesmas .Moendas de canna de todo o tamanho, Rodas de espora e angulares, Paroes ou das mesmas, a estes collares nos escuzado
CVMIS.1S F84i\CEZ\S E I\GLEZ4S
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C.
11 Rua do Queimado'-li
A' leja i fazendas de Aagusio Pofto & C. chegoa am grande sortimento de camisas
Inglezas para omero, muito superiores com colarinhos e sem colarinhos, continuando esta
casa a ter sempre completo sortimento de camisas de linbo e de madapolo inglezas e
Iraacezas para taomens e meninos; seroolas de linho e fiaos colarinbos de muitos gostos.
Cambias francesas para senhoras a 5, 5*500 e 6*.
Sobretodos de panno de dnas faces fazenda superior.
Vestidos de blonde com manta e capella para noivas.
Cortiaados de cambraia bordados para camas e j tnelas de 12* a 80*.
Coixas de seda e de la e seda para camas de qoIvos.
Groedeeaple de dirsas e liedas cores e pretos.
Moir branco, luvas. mantas e cape lias para noivas.
Lindos cortes de cambraia branco ricamente bordeos.
Bonets, gorros e ebapjs de palha de Italia para senhoras.
Lindos cortes de foulard de seda lazeuda de muito gosto.
Cambraias,. kaziobas e percales dos gostos mais moderaos.
Tapetes para sof. Piano a cama e tapetes em pecas.
Alcatifa barata a 490 rs. o covado, que com pequen* dtspeaa se alcatifa urna sala.
Bons pannos pretos e azues e grande sortimento de casemiras pretas e de cores.
Sortimento de espartilhos, bales, meias floas para senboras e homen?.
Superior bombazina, alpaca, canto, princezas e merinos pretos.
Panos vendados1 para cadelras e panos ftoos par* mesas.
Malas e saceos de cooro para-vlagem e sortimento de
Esteiras da India para for ar salas
11Raa do Qn cima do11
fazer qualquer recommendaclo, visto a
grande aceitaco que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, afiancar o effeito
que elles produzca, porque ha muito qos
os recebemos e continuamos a receber por
todos os paquetes da Europa; e encontra-
rn sempre na loja do Gallo Vigilante, ra
do Crespo n. 7.
Novo e graude deposito de superior earvSo de Gapiff na
Babia.
Antonio Gomes dos Santos & C, rna de Santa Barbara 11.4, estao habilitados a supprir de
oarvo, em condicSes mais faaarateia qae em ontro jnalqoer tleposHo-, a iodos os navios a vapor qne
ccarera naqueile porta A contratar nesta com Domingos Atves H%t!lens.,
Tasso Irmos
Venden no sen -armazem ra da
Amorim i. 35,
Licor fino Cnraco em botijas e metas botijas.
Licores fino sortidoa em garrafas cosa naaaaaV
ndro e em Indos frasco*.
Vinbjos Cberta.
Santernea.
Cbaaaawrtia.
Hermlttge.
Bonoob*.
Champagaa.
Muscatel.
Reino..
Bordean. | ,
Cognac
Od toa. ,. i Baai
PAezei latrniol.__________^
Joaquim Jos Goocal?es BeJtro tem para
vender em sea escriptorio na roa do Vigario n. 17:
Vinho do Porto em barris de 4* e 8a
Dito de dito em caixas de 1 dozla.
Vinho superior da Figueira.
Azeitedepeixe em barris.
Toros de jicaranda'.
Tabaco americano em latas de 1 libra.
Caixas com papel pastado.
Cigarros do Bio du Janeiro.
Machinas para dascarocar algodao, dal Leri
Panno de algodao da Baha, proprio
saceos de asaocar e roapa de eseravoa ; teas para
vender Antonio Lniz de Oliveira Azetedo A C, o
seu eecripterio ro* da Cruz n. 1.
a 1:500 e 2:000 rs.
Na praca da Independencia ns. X4, e 26.
Vende-se
Verdadelra salsa parrtlha de Bristol por 3*i00
cada frasco : na botica da roa Direita n. 88, de
Jos da Rocha Prannos.
Rna de 4|ncltuado i
Vendase o segninte :
Lencoes de bramante de um so panno pelo ba-
rato preco de 3*200.
Ditos de panno de-ilnho a 2*200 e 2*600.
Cobertas de chita da India a 2*400 e 2*800.
Lencos de cambra ia brancos proprtos para algi-
beira a 2^000 e 2*200 a duzia.
Ditos de cambraia de loho flao a 4*600 a 5* a
duzia.
Aloalhado de algodio branco a 2* a vara.
Bramante de linho Gao eom 10 palmos de larcu-
a 25500 a vara. 6
Panno de linbo fino com 9 l|2 palms de larga-
ra pelo barato preco de 2*400 a vara.
Bramante de linbo fino de urna largura, pelo ba-
ratissimo prego de 800 a vara.
Toatbas de linho acolchoadas para mSos, a 13*
adazia.
Ditas felpadas a 13* e 15* a dezia.
Guardanapos de liuho a 3*500 a duzia.
Flanela de todas as cores para coelros, a 880 rs.
o covado.
Tarlataoa de cores a 800 rs. a vara.
Baloes de 3o arcos 3*500, de 40 a 8.
Cambraia de linbo fine a 4j5O0, 6*500 e 9f a
vara.
Cambraia para forro de vestido a 2*700 e 3* a
peca.
Pegas de bretanba de rolo eom 10 varas, a
3*500.
Pega de madapolo fino e largo a 79.
Lazinha lisa de cores a 500 rs o covado.
Pecas de cambraia branca de saipieoa eom 8 a
mela va jas a 4*500.
Coeiros de casemira bordados pelo baratissimo
prego de 9*.
Esteira da India propria para forro de sala da
4,5 e 6 palmos de largara.
Cambraia finas de ceres mindas a 550 rs. a vara
Neste armazem tambem se encomia am grande
sortimento de ronca ?- ., ^ oor medida.
PHOSPHATOdeFERRO
[de le has doutor em scienc
INSPECTOR DA ACADEMIA DE PARIZ Etc
NSo existe medicamento ferruginoso Uto notavel
como o Phosphato de ferro de Leras; as simmi-
dades medicaes de mundo inteire adoplaram-M
com sollicitnde sem igual nos annaes da scieneia.
As cores pallidas, dores de estomago, digestes
penosas, anemia, convalescencias difficis, tdade
critica as senhoras, irregularidade no wuns-
tntacio, pobresa do sangue, lymphatismo, sao
curados rpidamente ou modificados por. este
exltente composto. E' o conservador por excel-
encia da saude, e declarad* superior nos hospi-
taes e pelas scademias a todos es ferreginoaee
conbacidos, a iodoreto e ao curato de tarro,
porque o nico que cenvem os estmagos de-
licados, que nio provoca oostipacao, o nico
tambem que ido ennegrece a bocea e oa denles.
A venda aas pharmacias de P. Maurer &
C. e A. Caojg. em Parnamboeo.
^
Franciico Jos Germann
RA NOVA N. 2t,
Mcaba.de recaber nm lindo e rmpiflee aor-
buiento de pilos, lunetas, binocnlog, do ul-
timo e mais apurado costo da Europa e ocu-
Iqs de alcance para observacoae e;para>s
marilimos.
Aguas n^neraes naturaes de
Vtfay.
De todas as agnas mfoeraee empregadae em me-
dicina, nenhnma goza de lie alta repotacio, como
a natural de Vichy. Estas aguas sao salina e ga-
tosas. Os mdicos de todo o mondo as recoameo-
dam com vantagem as deeoeas dos rlaa, da bexl-
ea, as reas, nos calclos armarios, la gotta, na
diabetes, na albuminuria, nes derogas das vias di-
gestivas, peso do estomago, digestao difflcil, inape-
tencia, gasiralgl dispepsia,letrite chronle, etc.,
etc.
Deposito na botica do Pinto, rna larga do Rosa-
rlo nwlO.___________________________^
Vende-se no becco do Veras n. 22 nota preta
moga, boa Agora, qna engooma, lava a entina*.
J
*,

T


Dfa*lo 4r r*rmm**r>* ^*f*AJeljeav 94a felto 4c WG8.


-I
i
DA IMRL,
PORTA LARGA N. 52,
Junto a {Mudarla tot*"**
DE
Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar o res-
peitajel publico um variado sortimento de
fazendas francezas, inglezis, suissas e alle-
maes, que se vepde/ao p
si
la. <
4.a qualidade.
1,5300
Grande armazem de fazenda e
ronpa felfa, rna da imperatrl
n. 59, armazcm da porta larga
Neste estabelecimento encontrara' o respeiu-.
vel publico um completo sortimeDto de roupas de BOHMIiAlA
todas as qsalidades e proco cu ramo do. como se-
jam : palelots de alpaca, de merino, de bombazi
na, panno, casemira, prto e decores, calcas de
todas a* qualidades, colleles de diversas qualida-
dse precos eomroodos, obapeos pretos francezes,
fazenda de 10; a 6*, ditos de sol de alpaca e seda,
sobretodos de paspo proprias para viagem a 11*,
meias croas de boas qualidades e presos commo-
dos, e outras mnitas fazendas e roupas feltas, que
se vendem rouito barato : no armaiem da pona
larga d. 51
. 600 re.
Adttitravelfpcohlncha.
Camisinhas de cambraias a 600 r?. para acabar :
a roa da Imperairiz n. 53, armazem da porta lar-
ga junto a padaria francesa.
Caeemira
Vende-se easemira de cor a 4* o corte : na roa
da Imperalriz i. 5B, jauto, a padaria fraoceza.
Bafes
Vende-se baldes (crinolinas) de todos os tama
nhos a e ?*500 : a roa da Imperatriz n. 51-
fonto a padaria francesa._____
1#500
ntremelos.
Vendem-se pegas de ntremelos com 12 varas a
1*500 : a ra da Imperatriz o. 52, porta larga.
Chales de renda a i>
Vendem-se chales de renda pretos, fasenda de
boa qualidade, a i* por ter porgio : armazem da
porta larga a. 52.
Reten das e sonrosa.
Recebeu ltimamente um'sortimento de retondas
e bournus de seda e de alflcxio por. barato proco,
souterabarques de grosdeiaple, capas e manteletes
por precos commodos : armazem da porta larga
n. 52, roa da Imperatriz.
Cmbralas lisas finas.
Grande sortimento de cambraias lisas, que se
vendem a 3*. 35000 e 4, dita muito fina Victo-
ria a '*e M500, cortes de Urlatana de bonitos
gostos a 34500 e 4* : ra da imperatriz n. 52,
junto a padaria fraoceza, armazem da porta larga.
Kieos eertitados.
Rice sortimento-de ooMtmdos bordados de boni-
tos desanos a 24, 2*500 e 3, e de outras quali-
dades para o mesmo Um : no armazem da porta
larga n. 52, na rna da Imperatriz.
(readmite paste e a car
Vende-se grosdenaple preto e de cor a l&oOO,
1^806, 20 e 34580 o corado, seda preta lavada a
gorgoro a 1*600 e 24 o ovado : roa da Impera-
triz n. 52, armazem da porta larga.
liras e eutrotaeios bardados
Grande sortimento de tiras e eniremeios borda-
dos, pelo preco de 500 rs. a pega : ra da Impe-
ratriz o. 52, junto a padaria fraoceza.
Cortes de garqur.o de seda
prctt;
Vendem-se cortes de gorguro de seda preta
para vestido cora 20 ovado, por barato prego :
na roa da Imperatriz o. ai, junto a padaria fran-
ceia" ,
600 r*
Cortes de calca.
Vesdem-ise cortee de alcas oara senrico a 600
rs.: na ra da Imperatriz o. b'2, junto a padaria
franceta.
LSas de vestido.
Cbefou a loja de Parsde.- Porto um sortimento
de laas para vestido a 240 o conado : a ra da
Imperatriz n. 52, junto a padaria tranowa.'
Chambres
Chegou um sortimente oe chambres para ho-
rnera a 44 e54B na ra da Imperatriz a. 52, loja
de Paredes Porto.
VENDE-SE
fo arma zea* de n. I. Ranos e sflra & euro, ra do
n. II, constantemente, ossegnlatrs artigo*-, qne
"*.'.' recebem por encommenda propria de
IGW-lOItM.
Legitima salsa parriln* de Bristol, preparada por Lanman & Kemp.
Verdadeira agua Florida, preparada pelos mesmos.
Gaz em latas de cinco galocs, o mais purificado que se podo desejar da acredi-
tada marca F. W. D. 4 C.
Retogios perfeitos regaladores, com cordado quatro aoitodiag, dos ajamados fa-
bricantes E. N. Welch.
Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (do Philadel-

Superior oleo para machinas de costara.
Agulhas para as mesmas.
Bren em barricas grandes epeqoenas.
Vende-se tambem:
SU Estephe.
St. Julien.
C. Margaux.
C. Lafitte.
Medoc.
I
PORTO
Ia qaalidade,
Vinho fino do Porto em barris do 8/, 10/ e 20/.
Soperior vinbo do Abono.
Cera de Lisboa em velas e em grana*.
Principe Real.
Pedro V.
1 MariVVi.
Princesa D. Isabel.
Vctor Emmanuel.
Duque.
; Mahazia.
VI


A DIMHEIRO
NA LOJA E ARMAZEM
DO xm\
Ba da Imperatriz nv60<
DE
GAMA & SILVA.
Carubrai.s brancas,
Com 8 palmas de largurac
So na loja do pavo.
Vende-ge cambrais feranes* rranpareotes tende
8 palmos de largura, ou dua> larguras das regula-
res, que facelila fater-fe um vestido, apenas com 4
vara, e veodem-se pelos baralissimos precos'de..
1*000 reis, e 1*280 a vara, nicamente na loja e
armazem do Pavao, roa da Imperatriz n. CO de Ga-
ma & Silva.
Baldes baratos
Vende o PavSo.
i Cbegou um grande sortimento de baldes de ar
eos sendo americanos que sao os melbores e ven-
dem-se pelo baratissimo prego de 2*500, 3*
Grande Sortimento
DE
3*500: na loja do Pavao na ra da Imperatriz n.
tiO, de Gama 9c Silva.
retasabas de rolo a 2,->800.
rtnao os propneiarios deste grande estabeleci- Vendem-se pecas de bjelaopa de rolo lendo.10
J?...uL ld0 diraDUr grande deposito das varas cada peca pelo baratissimo preco de 2S',0:
.!- iqQe ,em.Da saa l0Ja e "m"em> profliet- na loiaie armazem do Pavo n rna da Imperatriz
tem venaer mais barato do que em outra qualqner-u. 60, de Gama & Silva.
parte, com o flm de apurarem.diaheiro ecadayet, /'../ *,/, ?/./,
mais agradarem aos seus numerosos sfregueze?, uTa/l.ttJ peCllinClUl
Ihes oferecem um grande sortimento de em cjiales a 40 na loja do PavO.
fazendas iogieza e fraactus, u quaes vendea
por atacado e retlao. Comprometiendo se. a
mandar levar qualquer faienda em casa dos fre-
guezes, que nio podprem vlr aloja, oo mandar as
amostras deixando Qcar o peaaor, assim como
caavidain a* pessoas qoe aegoceiam em mennr
escaUa. que neste esta^etecjmeulo enpeatram w
grande sortimento, vendendo se-Ihe apenas pelo
prego 1e compram em priraeira mJo as ratendaf,
gaohaado-ee apenas o deKonto, sendo a diuneiro
a vista.
s granadiaas
Na loja do...Pavo.
Vende-se ffnlssfmos chales de merino lisos com
franjas largas de reina (endo as cres segumles :
encarnado, azul claro, azul escuro, verde, cor de
eanna, solferino, majenta, brinco e r6xo etc.. esta
fazenda vende-se stmpae a 6* pela sna boa uuali-
4* por ler grande porcSo: na loja e armarem do
Pavo na rna da Imperan z n. 60, de: Gama &
Silva.
A 4(J pechincha em chales de renda na loja
do Pavao.
Ve.nde-se hales de renda p-elo lendo 4 ponas
e sendo muito grandes pelo baratissimo preco de
ce p ^- C5 =o > a 2 co -fl H B6
2 K e o o -i ^ m o o o
*,13 O. S-5 O.?? ^'O '
^ m *-* -** lJ1 *- X c, c sr ^^ Cu
Id 2-. S- K2o"3S
Iojo.a'-B-3
5 CO ^^ CD
SB5-o
!B|g5..||ft
O o 3 S"S
-r. ~ Q. 1
M w 0
S
"Sis
3
o
erg ^_.
*% S
1
B
es


a>
oo
B
O
I
o- 2 2 a
o i cS
5:2-
?&
g.
i>y mu
3
o


RIVAL 8iH SE<,U\0.
Hita de (teiwado 49
Est dlsposto n coolmuar a vender por prego
que a todos admira queiram apreciar e vir ver para
crer. _
Grozas de peonas de ac muite boas a 330 fcfl
Bonets muito finos para meninos a i*.
Pentes de alisar cd COCOfrff uieul a 500 rs.
Capachos .redondos e oomnrldo* a 500 rs, |
Polceiras de cons.para senioras a 500 rs.
Caitas de papet amizade a 660 rs.
Qnadernos de paiwl multo bom a 20 rs.
Pentes de trtaro a 2*500 rs.
Realejos para meninos a ICO rs.
Escovas para limpar denles a 200 rs.
Baralb s muito finos a 200 rs.
Caixas de p de arroz muito soperior a 800 rs.
Caixas de lamparioas para tres raezes a 40 rs.
Caias de obreias d mass' a 40 rs.
Groas de botSe de tenca a 160 rs.
Enfadores de cordo e cu a 60 rs.
Pecas de fita de eos com 10 varas a 320 rs.
Carlas de alfJneta*-fraseles a tOO rs.
Libras de alSnetes francezes qoalldade a 2*.
Notellos de !in*a cm 400 jardas a 60 rs.
Ditos ditos can 200 jardas a 30 rs.
Caixas com alflnetes a 20 rs.
Pares de luvas brancas e de cores a 400 rs.
Grvala de toda**alB**ia 500 .
Resmas de papel almaco superior a 2*400.
Caixas redondas coro estampas aJOO rs.
Livros para assent de roupi lavfflj iw n.
Banecoeeoro moiavbaailoaa tWtt.
Frascos da saperfer agua da
aa a 400 ra.
9V RA O QlEIMAHO M* t.
Madapoln.
Finas pe^as de madepelao com 20 varas a 9$.
Lencos de cambraia branca, duzia 2rf.
dem de cores fixas para meninos, dozia 2^400.
CaMraf>s>
Cambraias de cores a preco de 260 a 300 rs. o covado.
CUiardauapos.
Guardanapos de linho, dozia 3,5500.
Argodio.
AlgodSo trancado de duas larguras, proprio para toalfeas de mesa, afcrego de
a vara.
Br asante.
Soperior bramante de linho inglee e francez.
Cambraia de linho propria para lencos.
ATOALHADO.
Atoalbado branco para mesa a 1(5000 a vara,
Entremeios de cambraia muito finos, poe^o |J.
Lencos de seda para algibeira 110600,
IMCHlAT AMERICANAS:'
Terdadelras do fabricante M. Y. Cauttoagln & CU
Moinhos americanos tara moer ilko.
Na ra Nova n. 20 e 22, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fincantes; se encentra neste deposito
grande porcao de machinas e se vendem por
menos preco do que em outra qualquer parte-,
por se receber em direitura da America; se
(.negaran Helo aitim. vaior da Franca as mais 4*, ditos de renda de seda a 8* e 10$: tn loja do
Ifdas cambraias iraos^arens. granadina?, sendo Pavo na ra, da lu#eratfi n. 60, de Gama &
com os padiScs de lisiiobas o fir-
aore, conforme se Silva.
usam ltimamente as priadpaes cidades da Eaa
ropa, e vendem-se pelo baratissimo preco de 140
rs. a vara na kije,e acnaaem 4o Pava, na ra d-
lmpeMMiz,nf 6p,.de Gauw.& Silva.
MWe*d*> pava, a, ofto e 2Soo rs.

Para mao
Lencos bordados
Vende o Pavo.
Este estabeleci/nent'j acaba de receber um va
riado sortimento dos mais bonitos lengos de cam- dos e de cores a 4*000 e o'SOO.
wSSm^H* *'al* de mm eslaP*Q0S |*,bwia primorosamente bordado.e poptioa para'o. 56. '
iSJ^A -um-:'. .., mo que. vende pelo baroti-Mmo preco de 1* e'
K *mmx*> Ul a i^- am amnan 60 cana um c ua luja e.aiuaaem do Pavao na
Ditos esumpados de-ewpon a 6*, 7*, e 8*000 roa Ja.lmparairiz n. 60, de Gama &,%..
ylTSSZ% ^g&Ti&$ ULUmu y^10 tm tw/MM
FAZENDAS BA1UTAS
Rna da Imperatriz n. 56
Loja e armazem da Arara
DE
Ltirenco Pereira eudes (iuimaret.
Pechincha chitas 200 rs. o rovado.
Vndese chitas escaras e claras a 200rtt
covado, ditas francesas oas a 240, 280, 20, Mt
e 400 rls o cavado. Ra da Impera:riz lo>a da
Arara n. 66.
Arara vende bretanha de rolo a 30C0.
Vende-se pecas de brelanha de r< lo a 3*Of,
Fe.?5?A de rambrala Para vestidos a 3*OC0, 3*5fii.
4*000 e 5*000. Ra da Imperatriz loja do Arara
a. 56.
Cassas francezas unas a 240 o co*ado.
.,Je!?n'se .c*as francezas para vertidos a 24,
280, 320 e 400 rls o covado, ditas de liMa de
edres munto lioas a 120 e 800 ris o covado. Raa
da Imperatriz loja do Arara n. 56.
Arara vende cobertores a {500.
Vende-se cobertores de pello a 1500, rrbertaa
de chita a 2*000.corxas do damasco a *000, dita*
de fusto a o*000. Ra da Imper?iriz o. 66.
Madapolo francez a 3n(X) a peca.
Vende-se pecas de madapolao francez enfestade
de 12 jardas a 3*500 e 4*000, ditas de dito iogtec
de 24 ditas a 4)000, 5*500, 6*500, 7*000, 8*000,
9*000 e 10*000, ditas de algodozuho muito &jm
a 3*000 4*000, 5*000,6*000,7000 e 8*000. Raa
da Imperatriz n. 56.
Arara venda cortes de cambraia.-. depaijtrf
a W 00.
1 Vende-re enres de cambraia empapeladas de 7
varas a 35 ralriz loja do Arara n. 56.
Cortes de tarlataua de cores a r\5!000.
Vende-se corles de tarlataoa de cores para
vettidos a 5*000 ditos de. can.braia branco borda-
ua da Iniptrafnt

iri u. 60 de Gama & Silva.
Para luto vende,o PavSo.
Selim da t^ina com 6 palmos de largura, fazen-
i preta par toto, propria pira veetidos e ronpas
m,lkDmw,aa4Manova.taieB*1aeia.lQStrp .
dmujto.baa.qollad% ^ataatindo-sa nao licar s,lTa-
s?a eom p tempo e vende-se pelo barato prejo de
2* e 2*500 o covado, assim como nesle esiabeleci-
mento tem om grande soriimeoto de todas as fa-
Acba-se pm giauue sortimento das mais moder-
nas : a Mara Pa, GariL'aldicas, matfaiiadas, lisas
e de quidrinbos que se vendem per baralissimos
precos e dao-se as amostras : na loja e armazem
do Pavaooa roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
wndas pretscomo tejan; cseas echitas pretas, ,Bps precos.de 2a;3*00O n.na.lojado Pa

laas tapadas e transparentes, princezas, alpanas,
sarjas, t.: na loja e armazem do Pava, na mii
da iraperatrir. n. 60, de Gama i Silva,
O espartilhc6 do Pavao.
Vendem-se ama grande e variado sortimento de
espartilhos dos mais bem eitos.que tem 'vindo ao
mercado, sendo de todos os lmannos, vendendo-se
por um preco muito razoaveH isto na loja do Pa.
vao na ra da Imperatriz n. 10, de Gama & Silva.
Konpa frita.
Na loja do Pavo
\ei-w teste estabeleciaenie um grande sor-
timento de roupas, tanto depawio.coroo caxemiras,
e brips e pelos baralissimos precos como sejam
calcas de caieoiira preta a6* 7* e 8*000re', p-
letots de panno prelo saocos a 6* 8* e 12*000 rs.
fornece todas as explicaces necessarras ar>
comprador para conservacao das m*my 1SS^TX!^S!X^-
neste grande estabelecimento se encontra mut- -
tos- arligos americanos, que muito deve agra-
dar aos agricultores que usam de-tees artigos,
encontra-se tambem todas1 as cottecooes'de de-
senbos sobre os quaes se aceita qualquer urna
encommenda, que com promptidao ser esecu-
tada; r.este grande estabelecimento, encon-
tra-se em grosso e a retalho, grande por gao
de ferragens, e miudezas que se vendem por preco cornmodo, pediado-so a attenco
de todos para este estabelecimento que muito lucrarao em fazer suas compras: na
raa Nova n. 20 Carneito Vianna.
DE
FAZENDA E ROUPA FEITA
IMA NOVA X. 94*
Rege & Moura, proprietario da loja de fazenda e roupa hita, sita i raa. Nova
o. 24, fazem ciento ao publico e particularmente aos seus amigos e freg*ezes, que
acabam de receber de sua encommenda, um perfeito sortimento de fazendas finas, entre
ellas casemiras de cores proprasparacostones; panno fino dos melhores fabricantee
proprio* igualmente para casacas esobrecasacas e outras fazendas de variados go&tos,
as quaes vendem com vaatagem sobre outro do mesmo genero de negocio, tanto pela
motlicidade dos pregos como pela qualidade especial dos artigos que expo a escoma de
todos aquelles que se dignarem frecuentar sea estabelecimento.-
Os mesmos, confenuando como sempre, escudados e robustecidos na aceitac5o-e
onfiangaque Ihes tem sido dispensada pelo respeitavel publico, no eepaco de4empo em
que se acham estabelecido6, procurara envidar, todos os esforcos a sea alcance para cor-
responderem soffieiontiana^o a expectativa deste e de seus numerosos fregaezes e ami-
gos, por isso, admiltirara fwtra sua officina de alfaiate, quatro cootra-raestres, funecio-
nando regularmente sob a immediata diteceodo muito hbil mestre Lauriano Jos de*4"
Barros, o qual, activo e diUgente como se ser.oSo se pupa aos ntaie aturados oidados
de sua arte qoando tem desaiisfazer coa brevdade e presteza qualquer obra de encom-
menda,
Ao contrario dos rruitos que enchemas columnas do jornal com a repeticlo oofosa
de annuncios em estylo sedico, nao precisamos aqui a natureza dos arligos que possui-
mos para nio coliOcar a sineeridade dos oossop tratos no perigo immmeate qao. resulta
dessas antecipacSes sem fundamento.
(adunos aqu reltalos; s na loja e armazem do
Phvo roa da Imperatriz n. 60 de Gama A Silva
LcB^a* branca a $0OO res a
luz la.
Vendem se en eos brancas fazenda muito boa
pelo baratissimo preco de -'* a duzla, Ditos com
barra de cor a 2*000 Isto para acabar na loja d-
PavSo na roa da Imperatrit d. 60 de Gama & Sio
va.
>roidnapIe pretos do Pavo.
Vendm-se superiores irrosdenaptes pretos petos
baralissimos precos de 1*500, 1*400, 1*800 e 9*
a cavado, seodo faztoda mno bea. s para aca-
bar.: na loja e armazem do Pavao, raa da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
tramante de linho de Pavao.
Vt nde-se superior bramante de Hnho com tO
palmes de largura, proprios para teoces, pelosi
baralissimos precos-deai-e?* t vara, assim
como panno de imhu muito fino pelos baralissimos
preoos de 040, TOO e 800 rs. a vara : na loja e ar-
mazem do PavSo, ra da Imperatriz o. 60, de Ga-
ma & SiHra.
Guarda baulia,
Vendem-se bonitos guarda banha de lakrynto
proprios para encost* de cadelras, pelos brratissi-
tvao na
mira
:i 4. a* loja do Pavo
Vende-se superior casemira entestada, propria
para calca, paletou e colletes. pelo baralissimo
prego de 2*400 cada covado, ou a i* o cOrle de
caiga, sendo fazenda que sempre se venden a 3* o
covado, ou a 5* o corte -; esta grande peebincba
liquida-se.pela'preco cima, na loja e armaiem do
Pavo, ra da Imperairic o. 60, de Gama & Silva.
Ifattaaules a 3,oj0 rs. a pessa.
S na loja db Pavo.
Vende-se pecas de madapolao lino com 12 jar-
das, pelo barato prego de 0*900 e 4*000.
&6 JLBUJE A CADEIA50 A
Neste eslabelecimenlo como sempre continaihaYer grande e cotafleea sortimento de machinas
para dscarocar algodao, verdadeiras americanas, (fe 8 a 35 serras, dos fabricantes ja muito ceaheci-
dos Eagle New-York Cotn Gin e H. St &, estas sao as primeiras qne vem a este mercado, tornando-se
recommendaveis nao s pela segnranga com que sao feitas, como pelo grande augmento qoe ofTere-
cem no sen trabalho, occopaado mu ponco pessoai^ Tambem aqai os fregaeteaeoeontraao:todoos
aecessarioe avolsoi para as mesmas bem cono:
Machinas para cor lar capiro.
Machinas para debulhar mllbo.
Machinas para farer paraoios de ferro e madeira.
Machinas para fazer at.
Arados, carros de mo .
oe mais acreditados cytndros para padaria, ludo pelos pregos.os mat raioaveis passiveis.


.... -
AGUA M BERfiBR
Para tingir perfeitam^nte
os
tABELLOi.
Teade-se i roa do Queimado n. I, arinielro
andar.

GRJLXDK
ARMAZEM
DE
NO
fitrapa feita por medida.,

26 Rufa Nova n. 26.
Jos Antunes Guimares, propr etrio deste novo estabelecimento de roupas e
faiendasnas, parUcip* ao rospeitavel publico em geral e atoos 5$ seus freguezes,
e amigosy que estando sua casa sobre a-direc5b de dous dos melhores mostees de alfaiate,
seado um delire o Sr. F. E C.Mraoda> eoK)utro o Sr. Msnoel. J. G. Cafneiro, ambos
cam grandes habilitacoes tendQDtes a sua alte, pelos quaes dirigida a sua officina, e
acbanoe-se bem montada a jjesempenhar qualquer encommenda por grande qoe teja,
pe esforcar para sabir a contento de seus fffguezes, vendendo ludo por menos do que
em outra qualquer parte. Roga as pessoas intressdas qne venham naariBart-seaeslilie-J
lecimesio, e verificar por si mesmo oque declara, assim como faz sciente t< todos* eait
jgeral, tanto desta praga como mesmo dos do centro, que qualquer encommenda de obres
feitas quemandem faser nesta.officina, n2osndd acontento da seusdoaos, jwdeque
as queiram devolver, afm de novamenle se fazer outraoqueofeatiofccatti; assim co-
mo declarara que nao terSo ftenhuma responsaftilidde, esperando sempre servir bem
a todos e de todos espera merecer prtecclo, sendo entregue qualquer encommenda no
prazo de 24 horas ou etn menes tempo se for de muita urgencia.
Novidadetl
Cambraias a Mara Pia.
Chegarara as mais bonitas cambraias com listas
de cores e com os mais delicados desenhos qne se
vendem a 800 rs. a vara, finissimos organdys da
mesmo gosto que se vendem a 1*200 a vara, cas-
sas de cores com difierenles e modernos desenbos
qne se vendem a 240,280 e 320 rs. o covado, to-
do isto multo barato em attencao a qualidade :
na loja e armaiem do Pavao na raa 4a imperalriz
n. 60, de Gama 4 Silva.
Grande peehiucha em toalhaa
para mo.
Vendem-se superiores toalbas de linho proprias
para mi pelo baratissimo prego de 560 rs.. ditas
a 640 rs ditas a imilaeao das felpadas a 800 ra,
ditas fe podas a 1* : pecbincba na loja e arma-
zem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gi-
ma & Silva.
ATWKTA
Grande novldade a tOO r.
Allanta a 200 r.
Atiaaaa a 2M rs.
Allanta a 200 rs.
Cuegoo para a loja do Pavo o mais lindo sor-
timento destnoVsfTMttd*, eao>otilalo de allanta
propria para vestido e roupas para meninos, sen-
do esta modernsima faienda de lia com oe awls
lindos gostos de quadrianos e listrss ten do enlre
ellas de edr roza e preta, coro lisiras e quadros
trancos proprias para luto, e vendem-se pel ba-
ratissimo prego de 200 rs. e covado anieamente na
loja do Pava rna da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
Cambraias de salpico a 2*300 e
Veaeawe cortas de cambraia branca com sal-
pieos a 2*500, dilos cem palminhas a 3*000, corles
d cassas indianas ttndo 8 varas e meta-cada er-
le, teodo entre elles mnltos rotos, pelo baraOssirao
preee da *0O, para acabar : na loja e armazem
do pavo, rna da Imperalriz n. 60, de Gama &
Silva.
Vestidos feraieos bordados a 64000.
Veadasvaa os mais ricos corle de larlauna e
cambraia branca com lindas barras bordadas, e
trazeodo todos os- cortes enfeltes snfficlentes para
corpo e mantas, peto baratiisMBo preco de 6*000,
dKos coas barras da cores, unto de seda como da
mejma*ambrala a 6*, 8* e 10*, todos estes corles
sao chegados pelo ultimo vapor, e vendem-se por
estes diminutos precos na foja e armazem do pa-
vo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Vestidvs a U.
Vendem-se bonitos cortes de cambraia branca
com barras de cores e todos brancos, pelo baralis-
simo preco de 4* : na leja e armazem do pavao,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Tapetes.
Vendem-se ricos tapetes para sala pelo baraiissl
mo preeo dB 8*000 e 10*000 : na toja e armazem
da pavo, roa da Imparatrii a, 60, de Gama &
Silva.
ra da Imperalriz. fl. 60, de Gama & Silva.
os coi tinados do Pavo.
Vende-se um,gaoue ..iiini(Dlo das mais ricos
corticido- bordados, proprics para camas ejanellas
pelos bar tissirnos pr eos de 8*, 10*. 16*. 20* e
25*000 rs. o par, assim como prgas da cambala
bordadas e adamascadas proprias para o mesmo
da por preges razc avei, na Ir ja e armazem do Pa->
vao na ra da Imperatriz n 60, de Gama Se Silva.
Os ca bines 'o P.nao.
Vendrin se os mais horoloscachios demalba de
laa com bonitos (K>st>s, proprios para saludan de
tbeatro e bailes HcHr. na lija eaimazem do Pa-
vo na roa di Imperalriz tt. 60. de Gama \ Silva.
Algodn-inhi en'feslado
Vende-se superior algodosinho com 8 palmas de
largura propr ios para lenges, pelo barato prego
de 1*000 rs. a vara, na li Ja e armazem do Pavao
na rna da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Oriaudy a' l.-,l!0O na loja doPaio.
Vendem-se os mais finos e mais modernos organ-
dyes de cores com os mais delicados desenhos,sen-
do fazenda de 1*600 rs a vara, e liquido-se pelo
baratissimo prego de dez tostdes a vara por esta
rem tomando um pequeo toque de mofo, isto na
loja a armaiem do Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Mangoilos a 506 e 640" re s,
Vendem se manguitos e calcinhas para meninas,
pelo baralissimo prego de 500 e iO rci.-, na loja e
armazem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de
Garm & Sirva.
Lentos de setfa a i$000
Vendem-se lencos de seda grandes com bonitos
desenhos, pelo baratissimo prego de 1*000 cada
um, manantas para grvala a 1*000,800 reis, na
loja do Pavo na roa da Imperalriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Para embrulia,
Compram-se diarios velhosproprias paraembru-
Ibo, na loja do Pavao ra da Imperatriz n. 60, de
Gama 4 Silva.
Sedas largas a l.sGOO.
Seo pavo.
Vendem-se superiores sedas com 4 palmos de
largara, sendo dos padroes mais bonitos que lem
vlndo ao mercado, e vendem-se pelo baratissimo
prego de 1*600 o covado, cortes de dilas mu lo
bonitas com 18 covados a 35*000 : na loja e ar-
mazem do pavo, ra da Imperalriz n. 60, de Gama
& Silva.
As colchas do pavo.
Vendem-se bonitas colchas de fusto pelo bara-
tissimo prego de 6*000, ditas a imilago a 3*000,
e grande sortimento de cobertores, tanto de laa
como de algodo : na loja e armaiem do pavo,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Alpacas de cores para vestidas.
Chegaram as mais bonitas alpacas de cores pro-
prias para veslidos, sendo lisas e lendo de.todas as
cores mais modernas que ttm vindo ao mercado, e
vendem-se pelo barato preeo de 640- rs o covade,
ditas lavradas com as mesmas cores a 720 rs., di-
tas de accento branco com palmas de cores a 600
rs:, todas estas alpacas sao mnite largas e vendem-
se por estes diminutos precos: na loja e armazem
do pavo, roa da Imperalriz n. 60, de Gama &
Silva.
Cambraia da Escossia.
Vndem se as mais finas cambraias da Escossia
todas transparentes tendo mais de vara de largura
com 9 varas cada pega, pelos baralissimos pregos
de 6*, 6*600,7*, 8*. 9* e 10*, grande pechin-
cha : naiieiaatarmazem do pavo, ra da Impe-
ralriz n. 60, de Gama & Silva.
Casimiras de qnadrtnhos
Venderse benitas casimiras de quadrinhos
branco e p/elo pelo baratissimo prego de 2*8U0
cad covado oo a 4*800 o corte, ditas de cores, fa-
zenda muito boa, a 2*460 cada covado ou a 4*000
o corte : na loja e armazem do pavo, rna da Im-
peratriz n. 60, de Gama A SHve.
adapolo a 3#>00.
Vendem-se pega de madapolao com 12 jardas,
sendo metilo fiuo, pelo baratissimo preco de 3*500,
dito omito largo e encorpado a 4*000): na loja e
armazem do pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gamad Silva;.
cor pintaos pretos.
Vendem-se bonitos corpinos de grosdenaple
pretos, sendo ricaroeoteDie eofeiMdes] a. 10* : na
loj armaaew do .pfuio, rna, da Imperatriz n. 60,
de Gama & Silva.
Para nolvas.
VeodenweTicos cortes de seda branea lavrada,
vindo cada nm armado no seu car lo, com a com-
petente palma e eapHIa : na loja e armazem do
paveo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Chales de renda a 4 Vendem-se os mais modernos chaies-de renda
pretea pelo barato preco de 4*000 : na loja e ar-
mazem do pavo, ra da Imperalriz n. 60, de Gama
& silva.
Cera aniarella.
Na loja de Gama & Silva, raa da Imperatriz n.
60, tem para vender cera amarella em porgo, sendo
em barricas e em candes.
Arara veode lSsinlias a 20O rs. o covado.
Vende-se laasinhas para vestidos a 200, 240, 329
e 400 ris o covado, ditas muito finas estampadas
a 360, 40O-e300 ris o covado. Ra da knperetrit
n. 56.
Arara vende os baldes a 2#000.
Vende se banloes de 20 2o e 30 arcos a 3*000,
3*500, e i*0Of',. dilos moiloSms e mdert}oa>oa
cor elegante a 3*000, 3*500, 45000 e 5*000, dM
para meninas a 3*000 e 3j?50O, ditos fie mersulti
a 5*000, chitas largas com um p-qutno loquea*
mofo a 240 ris o covado, ditas lina- a 30, 306
e 400 ris o covado. Ra da lo^peratrlz loja da
Arara n. 56.
XAROPB
peitoral e dnloificaaa
DB
SAINT GEORGES
Preprdo por
GRIMAULT e C
pharmaceulicoi de 8. *. t
o prncipe petela
Cura rpida de m
molestias seguenleai
tosse, catarrhos, plemr
resia, coqueluche, n*-
ginas, fortes cotutip*-
cSes, irracdet m
bronchos e do pul*,
bronchiU, monar, astma, pnsm-
monia, anginas, sf-
dalites, toisechrenkm,
rouquidao. Os mdicos recommendo ao mesa
tempo o uso das ezcellentes paatilhas pefctav
raes oom o sueco d'alface o laureizo-
oarejo, que ae preparo no mesmo esiabda-
enento.
A venda as pharmacias de Maurer e A.
Caors.
Meias de laa vegetal e de
borracha.
A agola branca recebeu novameme essas pro-
curadas meias de laa vegetal, tao uleis quo pro-
veitosas para quem stflre reslriaco nos ps; *-
sim como outras de borracha para quem padeea
de enchagao as persas, e veudeoise por prepon
razoaveis: na roa do Queimado, loja d'sguia bras-
ea n. 8.
Escravos fgidos
Aos agricultores
Sannders Brothers & C. acabam de receber de
Liverpool vaporee a forca de 3 a 4 caaaiioa-com
lodosos pertences, a sol proprios para fazer mo-
ver machinas de dscarocar algodo, podendo cada
: '.' i
Desappareceu no dia 2 de junlio do correte att-
no o escravo Raymnndo, pardo, o qual tem os sig-
naes segnintes : estatura regular, bastante enrpo-
lento, denles inteiros, cara redonda, cor de garapa,
tem em um dos bragos ires grandes letras e mais
signaes no mesmo brago em que tem as letras,
representa tpr 25 annos, porro cao tem barba
qnasi neobuma, lem os ps bastante grossos e fot
do serto. Ja esta' perm no Recite de 8 para MI
annos, bstanle trabalbador, tanto do seivico do
casa como de campo, occopava-se ne.-ta prac.eai
servigo de servente de jedreiro e trabaIbava ceas
o mestre Mangirico e tambem carregava agaa.
Costomava trajar nm palelot de bnm grosso ees
forma de camisola ; snppe-e qne lenha ido pan
o serto do Ico era algom comboy feto almooreve:
roga-se s pessoas qne o prenderem queiram lva-
lo a sua senhora D. Uarianna Augusta da Rotfes
Bastos, na roa da Aurora n. 42, que abi generosa-
mente se recompensara' este trabalho, ou ao Sr.
commendador Manoel Lniz Vires.______________
Attencao.
o
Roga-se as autoridades policiae* e capiles 4a
campo qne apprebendama escrava gueda com os
signaes segumles : mulata, idade 21 annos, alia,
denles perfeitos, vesga e ventre nm ponco cre a
do: quem a pegar leve-a a ra da Aurora o. 62,
casa da Exm.' sr.* baroneza da Victuna, que ser*
recompensado, proiesla-se com todo o rigor da le
contra quem a tiver occnlta.
Attengo.
, Recommeoda-se aos senbores capiles de caan
po e aotoridsdes policiaes a priso do escravo da
Dome Adalberto, com os signaes segrales : cabra,
bauo, peroas nm ponco arqueadas, barba corlada,
muito prosista, anda sempre com a cabega de lado:
preodeodo-se tevam-o a ra do imperador n. 17,
que sera recompensado o apprehen-or.
Aosentou-se da casa do abaiso assignado,
no da 22 do correte, a escrava cnoola de seas
FeHcidade, moca, beo parecida, ebeia do corpa,
representa ter vinle annos de idade, levou vestida
de chita -branca com palmas com tres babadas,
chale azul. J foi urna vez (ha lempo) pegada em
um sino, n ponte de Ucha, pelo ordenanga de
subdelegado da Capunga ; foi seduzid : roga-se
s autoridades policiaes e capiles de campa a
prendara, e a manden) a' roa da Cadeia velha n.
1, que se recompensar.
Jote Gongalves Ferreira.
Eiirl9doeorrente
Fugio de engento Jurissaca, fregoezia do Cata,
o escravo Rufino, crioulo, nem prelo, de Idade da
28 annos mais ou menos, secco do corpo. estatura
regular, om pottoo corcovado, pouoa barba, com of-
ficio de carreiro, e batanlo esperto. Foi compra-
do am 24 de novembr do anno passado ao Sr.
Leal St Irnrao, nesta praga, lendo sido escravo 4a
Sr. Henriqne de Moraes Campello e Castro, do ea-
genho Laga secca, comarca de Nazarefh : qoesa
o pegar e levar ao dito engeabo, oo. nesta oraca,
o Sr. Aoiopio Climaco Moreira Temporal, cosa
escrlptorio a ra da Cruz n. 30, primeiro andar,
recebar orna gvauacacio.______________-.
Toglo bontem um mulalinbo de i aonos
vapor trabalbar ate com 140 serras, tambem ser-1 com os gigoae segnieles: edr clara, cabellos pre-
ven para enfardar algedi*eajpa*artroqoalqwer tos corridos, qoaaflo falla pronuncia algomas pa-
servlfle em ose usasn trabelhar cosa aoimaes. Os l ,avras Ba)i ievoo veatido caiga de lia escura coas
meamos-tamben tem a venda machinas amenes- j islfat camisa de roela e outra por cima de risca-
nas de 35 a 40 serras : os p/etendentes dirtjam-1 ,jjnh0 e |iStra larga azul escura, mangas d risca-
se ao largo do Corpo Santo b. ti. i do dlffereste, chapeo de palba preld ];.' roto: qat-sa
*Vende-se o diccionario homeopatfllco do Dr. I o pegar leve-o a ra do Sebe n. 16, qne ser' besa
Mr: na rna da Cadeta do Reclfe t. I, leja. I recompensad?.



s
Diario 4e
felra e Mo ie IM6.
LITTERATORA.
a nosso Paecomnum, em notoe do nosso
commum Mediador I E' honra para o che
As Biblias falsificadas.
fe que os mernbros de sua milicia se ajudem1
Somos apenas maros e nfimos spresdiaes da. o(-
' ficina de Appeltts ; eomegames a eat|djars recua
1 e as curvas, o systema angular das formas capitaes
; para podermos raals tarde cora maestra delinear
uns aosoutros pela raesma virlude, que del-' eDtao um perfil.
Si quis aulem libros ipsos ntegros fttm 'erecebem ; honra para elle associar a! Por ora, arrojo noaso denomina de perfla
mnibus suis patibns, prout in Ecclesia sna. intercessao aqaellesem quem mora, em' *>Mas tristes linbas, mal figurada* e pessiraamen-
Me-
Oitholka consueverunt, et in veteri Val- quem vive, e com quem reina na unidade. ,e comafehendidas e executada,
nata Latina cditione habentur. pro sa- Io0. c"..;.,n ,- Nao importa ;-fuemos por opfarem lapls
m, et camntois non Zepni, Pet tva- ^ <*** no los. os sanctos da oa tl[m .^les relraliil com n cores
ilones preeitctas sciens et pntdens eDQ Jesus Christo : amam, louvam, oram em Aurora on Venus.
contempserit, anaiheina sit (Conc Tri- Jess Gbristo; como Jesus Christo quem
-Jent., scsso 4.a)
(Continuado.)
A INVOCACO DOS SANCTOS.
V
Libertados para sempre do peccado ; mais
dignos, por isso mesmo, de serem ouvidos
pelo Deus tres vezes sancto, nao no Co
quehao de perder os justos aquello crdito
e favor, que os mesmos protestantes nlo
escurecem que elles gosam sobre a trra.
Si tantas vezes, pedido dos justos, que
ainda vivem comnosco, Deus perdoa inn-
meras culpas aos hoinens, que de privile-
gios e gracas Ihes nao conceder quando su-
bidos sua presenca e com Elle viven do
eternamente f
Mas (insistem os protestantes) os livros
sagrados nao dizem que os sanctos sejam
mediadores de oracjSo e de intercessao. Pois
ja nao lestes que os anjos sao os ministros
do AJtissimo, os executores de suas divinas
vontade?, os aposentadores dasoraces dos
justos, os protectores dos imperios; e que
muito felizes se censideram por exercer tifo
honroso mioisterio ? Porque insistir que
o mesmo se nlo d com i s sanctos, se Je-
sus Christo nos diz que elles sao como os
anjos no Co ?
Abrcsegundo livro dos Maccabeos, que
nelle veris lerem orado pelo povo de Deus e
por toda a ciclado sancta o summo sacerdote
Onias e Jeremas: como duvidar que os
sanctos da nova allianca nao executem os
mesmos deveres para com o povo christo ?
Assegura S. Pedro, e.:crevendo aos fiis,
que depois de sua morte lera cuidado del-
les, aiim de lembrarem-se do que Ibes re-
commendou as suas instrueces. (II Ep,
cap. s v. 15).
XI
Nao se no3 diga, pois, que os sanctos nos
Cos nao se interessam por nos, ou que
nao podem utilmente esforzar-se pela nossa
salvacjo. Como poderiam ser indiferentes
saivacio das a'.mas esses homens apost-
licos, que, atravs de mil obstculos e peri-
gos, derramaram por todo o universo a luz
do Evaogelbo ? C m que incessantes e fer-
vorosas oracoe> pedea elles a Deus, para
os seus successores, aquella mesma firme-
za, zelo e coragem que Ihes inspirou I Vi-
cente de Paula, que percorria as ras, as
pragas publicas para i ecolber os engeitados
e salva-Ios da miseria, cessar de pedir a I
Deus no Co. como razia na trra, consola-
res para todo genero de infortunios ? Dar-
se-ha que no Co no tenha o destino dos
pobres meninos chinezes um protector em
Forbin-Janson ?
Mas os sanctos, dizem descridamente
os protestantes, nao sabem 'o que se passa
na trra. | Nao temos nos razo quando
alrmamos que estes sectarios nao sabem
ler as Escripturas ? Nao nos diz Jesus
Cnristo no Evangelho, que ha mais alegra
no Co por um peccador que- se salva, do
que por noventa e nove justos que l en-
traa ? (S. Luc. cap. XV, v. 7). Os sanc-
tos nada do que se passa na trra ignoram.
Lemos em S. Paulo, que os sanctos que es-
tilo com Deus o conhecem da mesma sorte
que por Deus so conhecidos. (i Corinth.
cap. XIII, vv. 10, 11,12). Ouvem, pois,
todas as sopplicas. e invocacoes que Ihes
dirigimos, visto como todas as coisas sao
representadas na essencia divina, qual em um
espelho fiel (conforme a phrase dos Sanctos
Padres) onde veem os bemaventurados tudo
o que Ibes contribue para a satisfago, e de
de modo mais vivo, mais ampio, que com os
olhos do corpo e pela operado dos sen-
tidos.
VII
Os protestantes que parece nao sabe
rem o que d>zem. Nao cessam de nos per-
guotar em seus escriptos, como possivel
que os sanctos, que eslao no Co, conhecam
nossos pensamentos, nossos desejos-, e as
oraces intimas que Ihes dirigimos ? Ser
mais difficil a Deas revelar immediatamentg
aos sanctos os nossos pensamentos, do que
fazer passar para nossos espiritos por meio
da paavr os mais recnditos sentimentos
d'aquelles com quem vivemos? O Senhor, que
descobriaaos Prophetas as coisas mais occnl-
tas, os rnats afastados succossos do futuro,
que fez conhecer a Eiiseu o que fazia o seu
servo Giesi, em sua ausencia, em retaceo a
Naaman, e que n'urna infinidade de circums-
tancis, permitliu a seus servos ver no fun-
do dos coraces o que l se passava ; nao
poderia communicar aos sanctos as oraces
que Ihes fazemos ? Os anjos sao incorp-
reos, e, comtuJo, veem as nossas lagrimas,
ouvem os nossos gemidos, oomprehendem a
linguagem muda dos nossos pensamentos, e
tudo apresentam ao throno de Deus. Os
anjos, dizeis vos, teem um mioisterio espe-
cial. Mas os snelos, que sao como elles
no Co, que se interessam pelos homens,
que se regosijam com a sua conversJo, e os
protegem do alto da celestial cdade, ouvem,
sem duvida, os que Ihes rogam, e sabem o
que Ihes pedetn.
Sim, os protestantes so seguramente, on
de muito m f, .ou estranbamente cegos,
quando nos dizem que offendemos a Jesus
Cbristo invocando os snelos, que sao seus
ministros e nossos advogados, que s5o seus
Ibes inspira o amor, o louvor, a oraco.
S os protestantes nao comprebendessem
t3o mal a tradicglo, como comprehendem
as Sagradas Escripturas ; si consultassem de
noa f, com verdadeiro espirito de humil-
dade, 6 nao de orgulho, estas 'duas fontes
de ensino, teriam aprendido que o verbo
incarnado, embora ounico mediador de
redempc5o e de propiciaelfo, pois qne foi o
nico qqe nos resgatou com seu saBgue, o
nico que pagou o justo tributo do nosso
resgatee nos reconciliou com Deus ;"nao ,
todavia, o nico mediador de intercessao e
de oraches; e que os snelos, em sua com-
municacao com Jesus Cbristo, exercem o
officio de intercessores em favor dos ho-
mens, que sao seus irmaos no Supremo Me-
diador de redempcao e de mediado : logo
a invocado dos sanctos agradavel a Dos ;
porque neste acto glorificamos a Jesos
Christo, que, na phrase das Escripturas,
admirare! nos seus sanctos : Admirabais-
est Dominas in sanctis suts.
Respondendo aos reproches de Juliano
Apostata, dizia, no IV se culo, S. Basilio-:
los.... emflm por onde elle passava iam desappa-
recendo objeclos.
Recommendamo-to a vigilancia dos urbanos, a
Om de qne prescindam de urbanidades para com
ara bomem to perigoso I
Mas o qne os leitores alada nao sabem o se-
fointe :
Ditem que, logo que chegon, o artista (oi a c-
mara, e abi fez cousas do arco da velha.
Entre outras fet o Catnrra pedir a palana, e se
continuasse o magnetismo, o hornera tinha pronuo.
Os caminos que tomamos sio oppostos; nao se "ciado um discurso ; milagro que at o presente so
amoBnem, pois, porque jamis nos poderemos en- fe Santo Antonio, no raemoravel dia em que a
contrar. w,...
O perfil que vamos boje ter a honra de aprtsen-
taraos nossos leitores o de ama malber que co-
onecemos e que maltas vezes vemos, mesmo pre-
lendendo evita-la.
E porque (agimos della T
Vos ides ver, leitores.
Talvw tenbaes visto, meas leitores, ao passar i
noite pelo largo d S. Francisco de Paula un vulto
qne abi se acba qaasi sempre sentado nos degraos
desse magestoso templo.
Polsbem, esse vulto So nem mais wtn me-
aos do qae o de ama malber,' que boje atnrressa
macbinalmente o lempo, como macbinalawite
Igreja o commemora.
Pez mais o presidente d Conseibo ouvir um
discurso ioteiro do Sr. Nebias, sem o soccorro da
mo sobre o pavIlbSo da orelba.
Pez o Sr. Jos Tbomaz rallar em p.
B fez (et o que anda ningaem tea (el-
lo caroa certo ministro da mana de dar cam-
balbotas.
SOBM A VAOA
( Serenata.)
A noile vai irla : no dorso da vaga
Palpita, desmata
To glido e (ronzo um rato de loa 1
atravessa, para abi eheg'ar, aa roas qae a separan j A chova de nevoa os campos alaga,
da easa em que mora i igreja S. Francisco #e E beira da praia
paaia- Ao sopro da brisas a onda ffoetoa ;
ss'a molher chamase Igaea. Mais irla qoe a nev, mais (ra que a vaga,
Dtriels, se a cooheceseeis, os* aa reqoeael I Qaa o gelo mais (na,
dees lugar, quasi todas as noiees, algwn mysterio fa'alma ianocente, em sonhos divaga,
em qae ella se envolve, alfuma man oa loacura,! lo'alma, Marta,
algum desgrana ou neceseidade. I frH qoe a nevoa, mais louca- qae avagal
Apens meacionaremos a prxima cnegada do faani, poBpo,,,^ ^ tecatm t geBk) d0
Repicado Sr. PortarAIftjr*^ fe m- Upez,e nio potriiet mate aqaeas corresponden-
cias asslgnadas Bavos, que nos erara to avora-
presso em Berilo, onde se acha o ilastre poet.
Os qae cultivan) as letras, e os que as apreciara,
j confiecem por terem Hdo e rendo alguna bel-
Ios fragmentos do poema agora publicado.
Maitos dos principies episodios tem visto a laz
em revistas Iliterarias.
O talento do Sr. Porto-AIegre acommoda-w per-
fectamente ao assumpto do poema; tem as ener-
gas, os arrojos, os movimenlos que requer a his-
toria de Chrisovao Golombo, e o (eiio grandioso
da descoberta de um colioente.
iNeubum assumpio ollarece mais vasto campo a
invenclo poeliea.
veis r
Que falt faz aqoi am Brasileiro amigo do sea
paiz, e relacionado com easa gente I
* Voltamos ao estado anterior a 1865.
Segando diz a Rttitta gtral de Btitlistica, exis-
tem na Blgica SI asylos de alienados; na Dina-
marca, 10 na Alleraanba, 157 ; em Franca, lio ;
na Grecia, 3; na Graa-Bretanha, 81; na Italia, 33;
na Uolianda, 17 ; em Portugal, 4 (?); na Russia,
Tudo conspiroa para levantar a figura de Co- \ 74 na Soecia e Noruega, 17 ; na Suissa, 42; em
lombo, at mesmo a perseguido, que a eora Hespanba, 18 ; e na Tarqaia, 11 Tottl M9.
dos Galeos da navegacao, como dos Galileos da lia alm disto 2 asylos destinado* eietosi
sciencia. ; mente a idiotas e maniacos ; de modo qae o na-
Poderwis formar descriminadamente Mea de tu-
Que nolte lio moda 1 Fluctuara na vaga,
Eu recebo os Sanctos Apostlos, os Pro-
< plietas e os Martyres; invoco a sua in-
lercessao, para que por eHa me sep Deus
propicio, e me perde nimbas culpas :
neste consolador e piedoeo intuito, tri
< bulo honras e louvores s snas sanctas
< imagens ; tanto mais quaito estas coisas
c me foram ensinadas pela tradicc dos
Sanctos Apostlos. (Ep. 405).
Vemo-lo tambem dizer-nos, em un do
suas homilas, que o uso de invocar as sane-
tas imagens era to commum e universal,
como hoje. Eis aqu como nos descreve
elle a con anga que tinham os christo nos
quarenla martyres: tTodo aquelle qtjes
t sent oppresso de afflicco recorre aos
t sanctos martyres, como a elles recorre
c que vive contente : aquelle, para qae seja
< livre de snas tribulacoes este para ser
mantido em sua prosperidade. E' assim
c que vemos orar a me pelos filhos. a es-
posa pela volta do marido que anda m
* viagem, ou por seu restabele itnento, si
est enfermo. (Hom.XX, tom.I).
< Nos temos necessidade de malas gra-
cas, dizia S. Gregorio de Nysse, orando S.
Theodoro martyr; rogai pois a nosso rei e
nosso mediador pela conservacao da pa-
tria. Receiamos grandes calamidades ;
< os Scithas nos ameacam com invasoes:
< combalei por nos, generoso soldado de
Jesus Cbristo. Ainda que estejaes livre
das miserias desta vida, conbeces toda-
via as necessidades da condicao humana :
< implorai por nos a paz.
Lemos nos escripos de S. Joo Chrysosto-
que, em seu lempo, viam-se em Roma reis,
governadores, generaes, que tinham aban-
donado ludo para correr ao tmulo de um
peccador oufazedor de tendas. Diz-nos
que em Constaatinopla os imperadores es-
timavam como insigne favor o serem sepul-
tados, nao no mesmo lugrr onde repousavam
os corpos dos sanctos Apostlos, mas na
porta e-fbra de sua capella. Em urna ho-
mila, em honra de S. Bernce, e de Sancta
Prosdoce, exorta seus ouvintes a rem fa-
zer oraces diante das reliquias destes sanc-
tos. Tornai-vos assiduos em visita-Ios,
t diz elle, rogai-lhes com instancia e fervor
< que sejam vossos patrono?. Si ainda em
c vida gosavam de tanto crdito diante de
c Deus, que nao podemos imaginar depois
de sua morte I (Tom. I pag. 570).
S. Agoslinho diz que si s fazemos
mensao dos sanctos martyres na celebraco
dos sagrados mystertos, nao para que
reguemos por elles, mas sim para que ro-
guem por nos. (Tract. 86 in Joann).
O canon da missa, que remonta mais
alta antiguidade, nos mostra tambem qne a
E a ataa s'enleia
No goso supremo de tanta mudez 1
Mais branca qae o loto,, mais moda qae-a-vaga,
Qae a nolte sombra,
Assiov toa fronte qae os risos apaga,
Tua frotte, Mara,
Mais bella qae p loto, mas falsa qae a vaga I
Os asires-se miram no dono da vaga,
No eiber desmaiam,
O espado- Innundando co'ae- ondas de laz,
Por cima das dores a la divaga,
Seas raios-stospraiam,
Perfumes- ser vendo das plaas i flux ;
Mais puros que os astros mais mansos qae a vaga,"
Qae a loan ardenta,
Teas olbes- se banbam em ohamma tao maga>
Teas olhos, Maria,
do isso a seo respeito, mas leriels eito- om jalzo, Dotdejam na arela
seguro, se em vez de destacardes de sea ledo essas Aj ^^ 0DdMg eB MgU nadM .
partes integrantes- aue ella s- representa-, vfssels Ba|bi 90 lolo nas fcBda8 da fraga>
nglobadamenie personificadas- em Igaezo mys-
lerlo, a loueura e a aecessida*-
E assim atemos acorapanbaoo sempre esss>mo-
ga desde seo quinte annos, ponco mais oo menos
de idade ; desde o tempo, come-se costuma dtser,
das calclnhas e do vestido curto,- at o aristocr-
tico rocagan-vestido de sed dos ario e-dos
bailes; at o vu candido de eeceaHba e *e-*
comprimido pela grioaida de flores- de larngeira;
at o vestido de oassa e de chita d labor da et*,
at,, analmente, 'negra saia deeetamwb) e drsar-
ja,e aelassica e histrica manti I ha d scalo pasead.
Ignez tudo isso :sua vida om mysteaio
om loacura, onaa-desgraca uro necessidade-;
Lancemos am retrospectivo e rapado olhar par
a vida desta mulher ;-e lancemos-ln- tambem una
impiecaco, am riso de escarneo,, ou nm al de
oompaiie pela triste sitnago em que hoje soto.
II
Igaez deve ter qoaado muito vitee-nove annos;:
sea resto bello e gracioso ontr'or, mostra hoje-o
camioho por onde desapiedada paasoa a mo da-
enfeamidade e do iafortonio.
Era nm- rosto aogeUeo ; qu antas e qaantas veies
nao admire! esse liado semblante, esees rseos labios
de9preodendo omsorriso de intelHgeacia e deioao-
cent malicia ; esses grandes e negros olhos seda-
zindo e attrabindo- oora seas falgarantes lampejosIT
Qae racco operoa a natarea.em sen rosto s
qae contraste ene ess belleza de ontr'ora e essa
horripilante tealdade de boje t
Igaez (o casadae ricahoja-*vlnva e pobre.
B como se operoa esta tao rpida transformado?
Vejamos :
Casada e rica, Ignez bella, ergnlbosa e Imponen-
te, mandava nlo obedeca.
Inteirament dedicado a alia, sea marido nio
achara, nio se atreva meem a acbar ama parase,
ama palavra que podess ao menos de lev offen-
der a sna sasceptibilidade.
Ignez recrudescia em soberba, seos mesmo at-
tractivos a arrastavam ao precipicio.
Nio (oi preciso mullo lempo para Igne esban-
jar a boa fortuna qae havia recebido de seas pas
em theatros, bailes, earres e passeios.
Um objecto hoje, outro amanba, oatro mais lar.
de, ia desapparaceado de casa para satisfaz a es-
ses mmensos eompromissos qaa a vaidad desta
molher sempre Ibe exiga.
Assim em ponco lempo Ignez eslava pobre.Sea
marido bavia fallecido.
Por cumulo de infelicidade, orna enfermklade
horrivei a lancou em'um leito de dores.
Resiabelecida i costo pela carldade e desvelo de
algans parentes, Inez nao sonbe oa nao quii reco-
nheeer esses sacrificios.
Soberba tinha sido creada, soberba devla sempre
Mais vivos-qae os astros, mais-verdes que-a^aga
E asiros e flores, a nevoase vaga,
Perfumes, ondinas,
Sio canto; sio risos, suspiros dor;
Tu'alma, teus olhos, toa (rosto tao maga
Sao formas divinas,
Qae a monte delira nas horas e amor,
E" tudo mentira, verdade -a vaga,
Qae geme sombra
Bateado- d'encontro roebedos e (raga,
Tu s, 6 Maris,
Visam vaporosa, que esvabesena vaga|t
Silencio,. poeta I Apaga o infinito
As nota do bymoo
De aftago tamanbo, que roorto ji t
T traees-na fronte anatbema escripto,
E o aSeeto divino
A miagoa se morre de amor e de f I
E* fundo o ocano, vago o infinito.....
Minb'alma varia I
Mas v*oce este amor etsano, maldito,
Mana, ai, Marial
O oeeano profondo, o vago loflnlto l..
I
ser.
Malquistoa-se com todos; quiz anda lutar com
a sorte, mas os caprichos desta a vencaram, e ei-la
abi esmolando o bolo da cuidada publica.
Jalgais que ella reconbece o sea estado o se bu-
mba e reconbece o castigo com qae Deas a pu-
ni?
Enganai-vos.
Fugitiva do trabalbo, desse trabalho til que
exalta e nobilita a malber, Ignez prefere recordar-
se na ociosidade do muito qae possaio e do bem
que gozoa, do que sojeitar-se com o suor do sea
rosto a ha ver o p>da necessidade.
Vos abi a encontrareis qoasl sempre ;e pen-
sis qae, supplice,ella vos estende a mi, on vos
Implora ama esmola ?
Ainda vos engais.
Se vos aproximardes della e lbe atirardes por
comraiseracao alguns vinteus, ella os receberi ;
COUSAS QUE FAZSH' ATAQUES D NEftVOS,
Negra em boleia de carro.
Sojeito qne canta modinhas.
Molher gorda em gndola.
O beijo (II Bario.) em piano desafinado.
Casa alta com crianca pandorada a janella.
Vlsinhas qne estodam escalas.
Vislnha qae resa o ter^o.
Ser confidente de um bebado.
Aturar enancas tngracadas em casa de cerimo
nia.
Urna negra de luvas amarellas.
Malber feia cinmenta.
Um sapato de vernix comprimindo nm callo em
da de sol.
Sojeito (eio, qae tem a mana de tirar retractos.
Um carroceiro em trage domlngueiro.
UmMUndy de chapeo ensebado querendo ainda
sustentar o cfciou.
a correspondencia de Portogal.
Fumo em chapeo branco.
Sojeito fardado com cbapo de sol.
Deseobriodo ara continente virgem i actividade
dos povos da Europa, atirando-se reallsacao de
ama idea atravez da (aria dos elementos e dos
obstculos do desconheaido, Colombo abri ama
nova porta ao dominio da civilisaco.
Qoando Vctor Hago, procurando a mo qae
ha de eropuohar ueste scalo o arebote do pro-
gresso, apona aos olbos da Europa a mo da eter-
na nacao yankee, como dizem os Americanos,
presta indirectamente ama bomeoagem i memoria
do grande hornera qae dotou o XV scalo com
am dos (eitos mais assombrosos da historia.
Tal o beroe, tal a historia, qae o f. Porto-
AIegre escolbea para assumpto do poema pico
com qae acaba de brindar as ledras patrias.
O assumpto de oiombo devia ser tratado por
am Americano ; e (oigamos de ver qae esse Ame-
ricanos fllho dsste palz.
Nao smeote o seu aome que Oca ligado a
ama idea gran liosa, mas tambem o nome brasi-
ieiro.
Como se boave o Sr. Porto-AIegre na concepgio
do poema ?
Ja mohecemos alguns fragmentos, qae, embora
formeeos, nao nos podem dar todo o conjuncto da
obra.
Mas o> norae do Sr. Porto-AIegre ama ianga.
O autor das Brasiliancu um espirito educado
nas boas doutrinas Iliterarias, robustecidos por
fortes estados, alTeilo a' contemplaco dos modelos
classeos.
Junte-se a islo um grande talento de qae tantas
provas possue a literatura nacional.
Estamos certos de que as nossas esperanzas se-
rio magnficamente realisadas.
Os fragmentos conhecidos sao primorosos; por-
que o nao sera' o resto ?
Um poema pico, oo meio desta prosa, actual
em que vivemos, urna fortuna miracnlosa.
Pretenden) alguns qae o poema pico nio do
nosso tempo, e ba quera ja* cavasse urna vasta
sepultara para a epopa e para a tragedia, as
duas bellas formas da arte amiga.
Nio fazemos parte do cortejo fnebre de Eur-
pides e Homero.
As formas poticas podem momificar-se com o
tempo, e essa a naturexa das manifestacoes da
arte; o lempo, a religiio e a ndole, inffuem no
desenvolvimento das formas poticas, mas nao as
aniquilara completamente \ a tragedia tranceza
nio a tragedia grega, nem a tragedla sbakespea-
reaoa, e todas sao a mesma tragedia.
Este accordo do moderno com o antigo era o
pensamenlo de Chenier, qae maitos seculos depois
de Ovidio e Cataello resuscitava o id y lio e a elega
da antiguidade.
Fiodou a idade heroica, mas os hroes nao fo-
ram todos na voragem do tempo.
Como fachos esparsos no vasto ocano da histo-
ria, attrabem os olbos da hamanidade, e inspiran
os arrojos da musa moderna.
Casar a ligio antiga ao carcter do tempo, eis
a missao do poeta pico.
Os estudos e o talento do Sr. Porto-AIegre re-
velan) uma ndole aproprada para ama obra se-
melhanle.
mero de estabelecimentos na Europa destinados ao
tratamento das doencas da inteligencia sobem a
645.
O primeiro eslabelecimento de alienados creoo-se
ba cem annos em Londres e apenas decorrerara 75
annos desde que Pinel qaebrou as algemas dos
desgranados loncos de Bicetre e da Salpelriere
(Franga) para submetle-los a um tratamento inspi-
rado pela sciencia e pela hamanidade.
Na rpida moltiplieaco destes estabelecimentos
v-se nm dos mais evidentes testemonbos do pro-
gresso da sciencia e da carldade.

A proposito da guerra, se se deve dar crdito
folha franceza Le Temps, a Prussla nao somento
qner tirar antiga Germania o seu ttulo de con-
(ederago mas at o seu nome.
Assim em logar de Deulschkn, o Sr. de Bis-
mark teria invernado o titulo de Grupo dos estados
do meio da Europa, titule que se Iradoz por esto
lindo vocabolo, extenso como do Porto China :
Mitteleuropoeisekestaatengrupp I
E' preciso protestar em nome da enphonia.
Apreciaremos o novo poema nacional oom a
consciencia e mparciaiidade qae costamamos usar
nestes escriptos,o que nao exclue a admiracao
e a sympatlua pelo autor.
A nossa mxima Iliteraria simples- : aprender
Investigando.
Um livro do Sr. Porto-AIegre daK sempre que
investigar e que aprender.
Temos o dever de ser breve.
Como dissemos cima, a preeeapagao o mo-
mento o assumpto poltico.
A attengao publica esta' voltafo para a reuniao
das duas casas do parlamento.
As musas, n'um dia destes recolhem-se a' co-
lina sagrada.
Na Correspondencia de Hespanka encontram-se
as seguales linbas sobre a suspenso de pagamen-
tos da soctedade inmolada Crdito Comraercial de
Cdiz.
Os peridicos de Cdiz consagra as suas co-
lumnas ao aconteclmento do dia naqoella praga,
islo suspenso de pagamento da sociedade in-
titulada Crdito Commerciai de Cdiz.
Ainda que de grande importancia este successo,
e passados os primeiros das, entrarla n'uma phase
muito vantajosa, gracas as acertadas medidas to-
madas pelo governader o Sr. Cisneros.
No bando publicado pela digna autorMade l-se
o segrate paragrapbo:
t Desde j posso anounciarvos qu a direcgo
do banco desta praga me offereceu destinar boje
mesmo, e nos successivos dias uteis, todas as horas
em que est abena a toa caixa a troca de notas,
que o publico aprsente s em pedido de me-
tlico.
Um dia passon por certa roa o immortal Was-
hington, presidente dos Estados-Unido a chefe dos
exerctos da grande repblica.
Acompanhava-o nm amigo e aproximou-se um
negro escravo qae respetosamente saodon o presi-
dente tirando o chapeo.
Washington corresponden ao eamprimento, ti-
rando tambem o chapeo com grande mostras de
consideraco.
Como I disse o amigo de Washington, sauda
Com tanto respeito om miseravel preto.
Pois ento, responden o general, qaeria qae
aebassem esse a quera chama miseravel preto mais
bem educado do que eu.
Eloqaente ligio para cortos figuros que se en-
vergonham de campnmentar qualqner honrado bo-
mem do povo.
Viva era Londres um certo lord Noth que era
pouco afeicoado msica e anda menos a concer-
tos em beneficio.
Certo dia|vio>se|perseguido por am homem qae
qaeria por (orea vender-lbe om beneficio.
O lord negava-se teimosamenle.
Lembre-se, dizia o beneficiado, qae sea auno,
o bispo de Winchester, comproa om bilhete. .
Tambera eu comprarla com muito gosto, res-
ponden o lord, se (osse sordo como mea irmio.
es Prossianos en.
Passarels para ella esqoecidos e nio vistos, co-
mo nos tambem desojamos esqoece-la e jamis
ve-la I
invocado dos sanctos d'uso antiq*u8Smo! mas nem por Isso vos agradeceri o beneficio, nem
na Egreja. O padree os fiis abi pedema '
Deus, que, mediante as oraces e mritos
dos sanctos, conceda que em t da as coi-
sas sejamos munidos do soccorro de sna pro-
leccSo por Jesus Christo Nosso Senhor,
Em nm dos dias da semana passada dingio-ser
Eslas palavras resumem o ensino da Egre j nm injeUo nma |0a da ^ d0 ouvdor, e pedio
ja. E' sempre raediacSo de Jesus Chris- (ao eaixelro om par de lavas,
to, qne ella recorre quando invoca os sane-1 Aprestntande-lbe orna nota de KtftOOO para
tos, pois que estes nada pedem, nada alean-'pagar as lavas, e mala alguns objectos qne t-
cam aue nao seja pelos mritos de seu nha comprado, retorqaio-lhe aquelle que nao tinha
sangue. A Egreja tem sido invariavelmente ^ ^ ^^ ^ ^ rMpondea
fiel a este ensino, a esta tradicJo; e o Con -
cilio de Trento n5o fez mais que reconhe-
ce-lo e conlirma-lo, ordenando a seus mi-
nistros ensinarem : Que os sanctos, que
a reinam com Jess Christo, offerecem a
lbe o comprador, nio deixo de levar os objectos.
E metiendo a mo no bolso, tirou nm papel
sajo, que enroUva duzentos ris em cobre, dea
a eaixeiro, e pedio que o corlass em pedaci-
aaos.
,, O eaixeiro, tomando a eonsa por ama galalada,
Deus suas oraces pelos homens, que e rlo^ ena0 q,hMgeiursetalooeratt*.
bom e til invoca-los de um modo sup-, Enlj0 0 comprador, tomando elle proprlo o bl-
QINQUn.HAlAS.
Qaal anota de mosiea mais potica ?
As-verso.
Quaes a que melhor aoam nos ouvidos dos
captivos ?
plice.
Contimar-se-ha,)
ti POUCO DI TUDO.
Do Basar Votante transcrevemos :
PERFIL DE MULHER.
Ignex.
Nao se amoflnem comnosco os modernos per-
listas do bello ideal feminino, se, continuando no
nosso proposito, com o horrendo real perfil da ma-
lber, nos a apresentamos tosca e slmplesmente tra
gada como a lemos visto e estudado.
Descaneem, nao por certo am apodo qae Ibes
servos e nossos irmaos, que oram por nos j fazemos com os nossos singlos e Jgelros perfls.
lete, i vista de mala algumas pessoas que en-
jtraram na loja, picou-o em pedacinhos; depois
do que, esfregando-ot nas palmas das maos, (ex
' surgir urna quantidade tal de notas d 1#000 e
SfOOO, qae am cambista que ah estava cnegou a
desmalar.
Qoerem saber quem ara asse novo Moyss d
miados?
Era Mr. Hermano.
Isto disseram os jornaes da semana passada.
O artista, antes de exhibirse em scena, ja' tinha
lado por abi diversos expeetacolos.
Do nariz d'este fazia saMr ama batata, qaa pn
nba no bolso d'aqaelle, sem eBe o presentir. A
am empalman o chapeo, a outro fartava os oc'
fl-mi-do.
Quando qne o vencimento do militar mor-
de? *
Quando Pre-tem denle.
Qaal a laura que pocha os navios ?
fi-lona.
Qoal qae se resa no breviario ?
JE-Boa.
Qaal a que nio gosa de liberdade ?
D-retido.
Qual a une soffre maior golpe ?
O-endido.
Qoal a que mais apanhon ?
O-pilado.
Quaes as cartas de nm baralho qae ningaem
qaer soflrer ?
tz -as-tres.
:Qual a preposicao mais ligeira ?
Com-pressa.
Por qae que o Creador (et o motqoito ais
pequeo qae oboi? _
Porgante a Elle.
E'j ollicial a noticia de tere
trado no reino da Saxonia.
Este paiz um dos estados da confederago Ger-
mnica, e tem por limites os estados prussianos, a
Bohemia, a Baviera, o principado de Reuss-Greilz e
o ducado de Saxe-Altenbnrgo.
A saa popolacio de 2,225,240 habitante*. QjB
professam varios coitos, mas a religio doainanta
o lutheranismo.
A familia real porm calholica.
A capital da Saxonia Dresde, coja popalagao
de 128,152 habitantes, e as cidades. prlacipaes
sao Leipzig, Chemnitz, Zwckan, Freiberg, Plaen e
Bautzen. k
A Saxonia banhada a leste pelo rio Elba, e os
ontros ros prlncipes sao o Saale, o Elster, o
Plesse e os dous Molde.
O solo da Saxooia frtil, sobretodo em cereaes,
e a saa industria e grande.
Tem muilas monianbas, onde se exploram riquis-
simas minas de ferro, chombo, estanho, cobre,
prata, cobalto, arsnico e earvo.
O commercio da Saxonia, sobretodo em Leipzig,
de muta importancia.
A iostruego est muito espalhada e na Saxo-
nia onde se falla o allemio mais puro.
No dia 12, ao meio dia, leve lugar em Londres- o-
casamento da princeza Mara de Cambridge, prima.
da raiaba Victoria, con o principe de Teck.
Oarcebispo de Canter bar y, assistido do bispo d
Winchester, celebro a ceremonia nupcial..
S. M. a ranba Victoria e toda a (amilla'real as-
sistiram ao casamento.
O principe e a princeza de Gallas desasa noite
am baile em Marlboroogh-house, em honra dos es-
posados.
<
O Sr. de Lamartine principiou o dia 6 de junho
a escrever as suas memorias.
Tenciona escrever doze volamos, qae publicar
tres a tres, e edita-los-ha i sna cusa.
V**
Do Diono do Rio transcrevemos esta
- i' SUIANA LITTIRARIA.
O assnapto pelinco a preocopagio do mo-
mento, i
Hoje todos oi eibee estio voltados para a cata
dos legisladores.
Que vtria a (atar a poesa, a poesa quem nem
vela nem uiscute, ao da em que o oongresse da
oagio est reunido para disentir e votar?
Nio entraohem, pota, os leitores destas revistas,
se nio (atemos he]e nenboma apreeiaco ltte-
nria.
Ogovernouma monarchia constitucional;
re tem quatro votos na dieta geral e oceupa o
qoarta logar na confederago Germnica.
O exercito activo da Saxonia consta de uns 25,000
homens, nio comprenendendo a reserva.
A receita annual do estado eleva-se a 36 mUboes
de (raucos aproximadamente (6,480 cornos de
ris).
O principe Angosto de Saxe-Coburgo, sna esposa
a princeza Leopoldina do Brasil e seu lenro fllho
sahiram de Londres no dia 12, em direcgo a Bru-
xellas.
Pergunlando nm sojeito a nm philosopho, porqne
razio n'algnns paizes o rei declarado de maior
idade aos quatorza annos, e nao lbe 4 permitlido
casar seoio aos dezolto ; elle lbe responden :
Consiste em ser mais difcil goveraar urna
mulher que nm reino.
"
De urna carta recebida de Pars, extrabe-se o se-
grate sobre a imprensa na Europa a respeito des-
te imperio :
O nico peridico lido aqoi, qoe se oecupa ain-
da do Brasil, e di correspondencias favoraveis, a
Patria. Infeltzqpente nao tem qaem a dirija, e mis-
tara falsas cea verdadeiras noticias, e inpiafe
historias de meia noile, posto qne en boa Inteoeio.
Falta-lhe aquella direegio qoe aqoi estove em 1868,
e qoe a Inspiran. Todavia a nosso favor ainda,
gragas as relagdes que adquiri nessa poca.
' f As mais, nem piam mais.
i Calouse o Constitucional e os D6af. J nio
ha aqu quem para tiles escreva, oa d aponu-
meotot.
< O Mon.itmr at. pobllcoa j nrjj longo artigo
Illm. Sr.Das parles qne recebi do oftlelil que
policiou a cdade nada consta. Tendo chegado ao
meo conbecimento que apparecem nas vollos *
armados de < revolvo not fondos da Sra. D......
postei nelles algans soldados a bem da jastlga e a
tranqnilidade publica > e darei conta do resaltado
aV.S.
asa
Em 1776, D. Alonso V de Portogal foi a Pars
solliciur auxilio contra o Orno do rei de Aragao
qoe se tinha apossado de Castella.
Reinara eniao em Franga Loix XI.
O re de Portngil alojou-se na roa Prtuvaires,
em casa de om especieiro ebamado Laurent Her-
belot.
Condozlram-o ao palelo onde tere o prezer de
oavr pleitear ama bella caosa : no da segninte
(oi ao pago episcopal, onde na sna presenga se pro-
ceden recepeio de na Di. ea theologia, e no
domingo segniata, veopera da saa partida, ordenou-
se urna praeisiio da oaiversdade que passon por
balxodassoatjanellat.
Dizem ai chrooioas desse tempo, em vista desta
rt capelo, que Lat XI Itera grandes honras ao rei
de Portugal, e se esforgira em procurar lbe todos
os divertimentos postiveis.
PWN.-TYP. DE M. F, BK F.' & FILH0s-.l6.

*/
f
J.
r?.
/




Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ESIX4UVV4_IWBB3G INGEST_TIME 2013-09-05T02:29:11Z PACKAGE AA00011611_11027
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES