Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11016


This item is only available as the following downloads:


Full Text
Ir
-
agaj'r^
mm-
*>*
m


AM XLII. HUMERO 160
Per qnartel ptgt ieitrt ts iO das 4i 1." mtt .
Idea depiis dos 1.' das di ciiieco e dentrt dt qnarlel
Porte ctrreio or tres mezes ...........
*t lllir ||

fyi
6m
75i
er* *ltM>
SEXTA PEIRA 13 DE JLHO BE 1866
Por a noo ag deitri de lidias do 1. mez........ 19.?*
Porte ao correio oert* aoio............. 1#om
PERNAMBUCO.
BNCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Atexsndrino de Lfma;
tyaWi, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filaos; Amazoaa*, Sr. Jeronymo da Coala.
BNCARREGADOS DA SUBSCRTPgAO DO SUL.
Alagoas.oSr.Franeoo Tavares da Costa; Babia,o
Sr. Jos Martins Alves: Rio de Janeiro, o Sr. Jos
RIbeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAPETAS.
Olinda, Cabo, Eseada e estafes da vi a frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e settas feiras.
Santo AntSo, Gravat, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Bento, Bom
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas
feiras.
Pao d'Alho, Nazarelb. Limoeiro, Brajo, Pesqueira
/airas. 'Dito de orpbaos: lercas e senas as 10 horas.
Serinhem, Rio Pormoso.Tamaudar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBNAES DA CAPITAL.
Tribunal do comraercio : segundas e quintas.
Relami: tercas e sbados is 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Primeira vara do civel: tercas sextas ao meio
m.
Segunda vara do civel:
hora da urde.
DAS DA SEMANA.
PARTIDA DOS VAPORES COSTKaO*.
9. Segunda. Ss. Cyrillo e Bricio bb.; S. Anatoli. Para o snl at Alagoas a 14 e 30; par o nene
, EPHEMER1DES DO MEZ DE JULHO.
5 Quarto rolng. s ti h., 44 m. a 12 g. da m.
13 ba aeva as 3 h.. 18 m. e53 s.da d.
19 Quarto cresc. a 1 h., 24 m. e 41 s. da l.
27 Lna eheia a 1 h., 53 m. e 41 s. da ra.
quartas sabbades *|i0. Terca. S. Silvano n.; S. Blanor b.
11. Qnarta. S. Sabino m.; S. Abundio m.
12. Quinta. S. Juo Gualberio ab.-.S. Jasco.
13. Sexta. S. Aoacleto p.; S. Joel e Esdras prof.
14. Sabbado. Ss. Plora e Justa uim.
lo. Domingo. S. Camillo de Lelle fundador.
PREAMAR DE HOJE.
I Primeira as 5 horas e 18 m. da manha.
ISegunda as 5 hora e 42 mnalos da tarde.
al a Granja a 7 e 22 de cada m=z; para Parala-
do nos dias 14 ios mezes de Janeiro, margo, attU
[julb, .setembro e novembro.
ASSIGNA-SE

no Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de Par.a
I& Filho.

po-
il? vv! ronnn I A "^da Ans,ria mas lenU>mas-mals
UIAUIU 1/Jti iLllJiluDUuU. derosa pelas torgas que se movem.
________......- ------ I Pelas marchas que at agora tem feito o exercito
. _, ..... c. .-. austraco, parece que o plano oppor aos aos pri-
Londres 23 d pTris 24 e de lS 29 5o aguarda, e que contam perto de trezeatos mil
nSw/ita humeDS; exerc,l aaslf'aco aguerrido a forte,
P -Fraalmeate rebeatoa a guerra na Europa; o S^caffi ft ^SmiS ? ES
paquete traz-oos noticias do comeco das bosti.ida- f' fJ^ t?S.^?% *SS
nSJ??TL* 'i^h^T0., n?,.ft rt ^hi, obre a marcha dos aconte* mentos. pois a mpren-
8lra M .A,i9l?anha ii.0m P,,e e5?S sa das P")D,ias belllgerantes multo cautellosa. e
pessoaes; a Prussia recama con "armas na nao do pormenores sobre os movimenios das tor-
mao o predominio na A jemanha; a libertada e dess Da-5es flcando a Europa por ora s li-
o progresso s tem de lastimar os males profundos
da guerra, porque seja qual for a sorte da guerra
cas dessas naeoes, ficaodo
mltada as noticias, que aos difiranles governos con-
guerra, porque seja quai lor a ir u ueu-, yem pnb|Mr e a03 factos c0DSQromad0S.
a.situacao dos povos al emaes permanecer a mes- p^ prmeiro choque graade
!?' *JW? ,f'' f,S!^! 2*T, JK er lugar as p.aoicles da'sileca, pois para alli
um povo livre lenta para libertar os seus irmos
osera visados e opprlmidos pelo estrangeiro; urna
fatahdade, mas exigida pelos resultados funestos
do congresso de Vienna de 1815, em que os so- i
beranos da Europa repartirn! eotre si as nacocs
livres e que tinham direilo de ser consultadas
sobre a sua sorte.
Pergouta-se, porm, qual sera' a attitode da
Franga, da Inglaterra e da Rassia nesle conflicto.
A Franca ja' defini claramente a sua oplaio. A
carta do imperador Napoleio ao ministro dos ne-
gocios estrangeiros Drouyo de L'huys estabelece
que tem convergido numerosos treos de arti.baria,
e fortes esquadroes de cavallaria pesada.
Os pequeos estados vivem na maior angustia.
Um telegramma de Francfort diz que a cidade. esta
na maior agitaco, e que se espera a cada momento
a chegada dos Prussianos; que Giesseo, qoe se acha
ocenpada pelas tropas prnssianass dista duas leguas
de Francfort; que o exercito federal nao ebegae qoe
se opta a mais terrlvel anciedade pintada em todos
os semblantes; que se acham desprovidos de tro-
pas, pois a praca apenas est guarnecida por nm
batalhao ; que no meio do conflicto se resolver,

ou, etc.
G. Gladstone. >
A Pairte e outros jornaes franceze.1, reprodozin-
do osla carta, ,no acreditam, porm, na sua an-
theotieid ide.
pal ao exercito aostriaco, no de 3. Joio. A bata-
Iba duroo todo o da, duas alas do exercito italiano
foram repelados. Os italianos quenam tomar po-
siedes entre Pescbiera e Yerona, duas das pracas
que como Mantos e Legnan formam o famoso
quadrilaiero que defende o Vneto. i,Na cmara dos communs em Inglaterra, ape-
Tendo a ala esquerda e o centro das tropas ita- r 4e todos os esforcos do goveroo, oi adoptado
lianas passado o Mineio para tomarem as posises j por 315 votos contra 306 urna emenda sobre o bil
de Vallegio e de Villa-Franca como base de opera- da reforma eleitoral. O gabinete dectarou que
c5es, encontraram o exercito austraco todo reun-! depol* daquella votacao tomara em consideraao o
O governo turco inqoieta-se rauito com a chega-
da de Petrowicz com o Ora de tornar mais intima a
allianca entre a Italia e oe chefes ohnstos da Her-
zeguewina e do Montenegro.
A esquadrilba' tarca esta' bem armada e equi-
pada, mas as tropas de ierra, atrazadas no paga-!
ment dos seus sidos ebegou a amortisar-se, ame*-'
cando com o saque os habitantes do paiz.
Em Riecb esperava-se outra esqnadrilba para vi-
giar aa costas de Herzegovina. Para Monteuegro
do em campo aborto e a batalha durou todo o dia.as ', yoto da cmara, e que bavia de commanicar a S_ tera-se mandado ltimamente aovas e abundantes
tropas italianas conquistaram as posic5es que tor-1M., a raiana Victoria, a sua resolucio depois da municSes de guerra.
SS?.^i,l5!ffi!f,^^^^S m** em armas para
combater o Inlmigo.
A Rassia faz avangar lentamente na direcgau
da froatetra da 8ileela um exercito de cera mil ho-
mens, que segundo se suppoe deve tomar na Polo-
nia austraca ama posigo para que passe ento a
dispesicao do Czar. Estas medidas que maniendo a
Russia a sua aeatralidade podem coasiderar-se
como meramente de preveacao ; cansara entre tan-
to alguma inquietaco, pois oestes ltimos temos
tem se visto a Russia mostrar-so mais favoravel ao
gabinete aosiriaco, qoe ao prussiaao ; mas por ou-
lado oo crivel que o imperador Alexaodre
se resolvesse a renegar o respeito filial qne sempre
tem mostrado a seo to Gailherme I, re da Prus-
sia, e que mesmo aesle caso, devena preferir op-
por se guerra antes de se resolver a combates
a, noidade italiana; poltica de aecao quando outro
estado se engrandecer, ou quando perigne a uni-
dade da Italia. Mas a Inglaterra e a Russia iu-
volvem aioda ao mysterio os seus designio*, igne-
rando-se por em quaato para que lado deitaro as
suas espadas ; entretanto, consultando as sympa
thlas especiaos das cortes de S. Peterbnrgo e e
Londres, pode-se antever que ao caso das duas
grandes potencias otervirem no conflicto, a Russia
tomara' o partido da Austria, e a Inglaterra o da
Pruasia, mas certo que aem ama nem outra de-, "
sejam ver o engrandecimento das duas potencias
belligerantes, nao ontendo tambero compensaedes
lerntorlaes.
Algnns jornaes e correspondencias attribuem ao
imperador dos franeexes plaaos de engrandec-1 contra a Prassia em campo formal,
ment, fallando de tratados secretos com a Prassia
para acquisico da apetecida margena do Rbeno,
e assegaram que a Franga na occasiao opportuna
int-rura' na laeta, para dar lorga a esses tratados
e aos qoe dizem ter com a Italia para a cessao da
liba de Sardenha.
No meio deste grande conflicto, esperando-se
com anciedade ver a attitode qoe as tres grandes
poteaciaa europeas, hoje neotraes, vem a tomar na
lucia, sem saber se alguma graade nacao hoje o.-
primida tentara' reivindicar os seos direitos de
nacao livre? quem sabe se a Polonia, se a Hungra
soltarao aovamente o seu brado contra o estran-
geiro que as opprime.
Para qne estara' reservada a pennsula occiden-
tal da Europa, Hespaaba e Portugal, quando os in-
teresses chocados em toda a Europa, vierem a um
accordo -, e em um novo congresso, as grandes po-
tencias facam um aovo mappa da turopa? Deus
preserve Portugal, paiz oosso irmo, de urna uniao
forcada com a sanguinaria Hespanha. A siluago
da Europa gravissima. EstSo rotos os tratados
em
ropa, __ ,, -*,.... .,--. -----n-,~~-~ i qoe indicamos mais cima as poiieoes o
siano parto de Oderberg na alti Silecia. tomo
dlscussao em conseibo de ministro. O governo oltomaao recelando o desenvolvimento
u Daily News e o Dqfj/ Telegraph acoaselham do plaao italiano, at ao ponto de qoerer promover
ao governo que propooba a dissoluco da cmara, a libertada e a independencia dos ebristaos espa-
0 ministerio pedio ao dia 19 a sua demissao, mas Ibaado ao paiz proclamacoes aeste sentido para ex-
a raiaba nao a admittio e afOrma-se que lord John citar os povos, convocou todos os padres e religlo-
Russell propora a dlssolocao da cmara. sos das diferentes crdens ameagou-os cem a morte
A raiaaa Victoria era esperada em Londres no se, por ventura espalassem oa simplesmenle les- v
um de juoho, e s depois da sua chegada se espera sem essas proelamagoes aos seus orreligionarios. nao tjnba fundamento algum ; o governo en ao
que saja resolv.da a crlse ministerial, pronunnao- Afflrma-se que o sulto offerecera ao imperador publico o segointe telegramma que deve sahff ama-
8a 8oberaoa ou Pela 1Qeda 6 ministerio oa da Austria, o seu apoio em caso de guerra. nhaa Da ha 0fflcial
contina as soas psicSes sobre" o P; as tro- Pe'a dJssolugao da cmara, Afflanga-se qoe o projeclo da Italia, sublevar piorenca, 27 de ianho s 4 horas a 40 minutos
pa estavam em Poate-Logoscuro, poato extremo as actaaes circumsuacias a queda do roiaiste- os slvos, subditos da Turqua, levaodo o movimen- ja tarde
da Italia na margera direita do P; as commnnfca- rio sigoiicaria, de ceno, a geoeralisagap da actual i to al a' Croacia Austraca, e promover deste modo 0 exercito italiano concentra-se sobre Cremona
c5es eslavam inierrompidas entre aquella povoaco guerra pela cessacao da poltica da nao interven- nm levantamenlo na Hungra. e p|aceDM, para proseguir de novo o corso da cam-
naram a perder. Os italianos retiraram em boa
ordem, tornando a passar o Mineio e voltando as
snas liabas de defeza anteriores. O principe Ama-
deu foi fondo levemente ao combate. O principe
Humberto praticou prodigios de valor. O exercito,
segundo dizem de Florenca, mostrea constaacia
igual ao valor e prepra-se para tomar a des-
forra.
O general Ciafdinl e a esqoadra anda nao prin
cpiaram as snas operagdes; a general Cialdioi
Nosso correspondeale, em data de 2W a 29 d<>
passado s 7 horas da manha diz-aos :
< Nao se receberam hoje (28/ aqu despachos
tetegrapbicos, nem da Hespanha aem do iheatro da
guerra. Espalhou-SB boje em Lisboa o seguinte
telegramma:
Vctor Emmanael tornoa a passar o Mineio; e
tomn posicoes entre Villa Franca o o Vallazier.
Cialdioi atravessou o P, Garibaldi chegou a Treo-
to, e a esquadra italiana atacou Veneza.
< Este telegramma apocrypbo e nao merecen
crdito algum. Parece, porm, que o gjverno re-
cebera commoncaedes Imporiantea, mas que as
conserva em segredo; ignora-se porm se do lado
da Hespanha, se do da Italia- ,
Os emigrados italianos partram boje para a
Madeira e para os Acores.
i Como izia no m'eu post-scriptum de bontem,
o telegramma que corra em Lisboa como fidedigno
Santa Magdalena, adela sitoada na margem ve- j 5*0. .
neziaaa. ~" No da 18 de jaaho celebrou-se em Inglater-
De Ponte Lagoscuro a Veneza vai am dia de '* *P anniversario da exallacao da raioha Victo-
manha. Se Cialdtni conseguir torear a passagem "a adlhrono da Gra BreUaba.
do P e derrotar os austracos concentrados em o dia 13 celebrou-se na villa de Keu, em
Rovigo podera cair sobre Veteza; roas o terreno loglaterra, o consorcio da princeza Mary de Um-
difficilimo. bridgf e do principe de Teck; a princeza catho-
Os voluntarios garibaldinoa, tivertm segundo se !'" _iA raiaba Victoria e seus filhos assistiram
occorrdo desde o ultimo paquete I
No dia 15 de judho enlraram os Prussianos
na Saxonia, Cassel e em Giessen, no dia 17 en-
lraram no Hanover e no H-j.-se eleitoral, a Prussia
declarou a guerra a' Saxonia, os ministros pleni-
potenciarios da Saxonia e do Hanover retiraram-se
de Berln; o re da Prussia Frederico Guilherme
parti de Berllm para ir reunirse ao exercito. Os
prussianos cortaram a 17 a marcha aos hanove-
rianos, e obstaran) a que estes se rennissem aos
austracos em Heideiberg. Houve encontros entre
os postos avancados dos hossares prussianos e da
um corpo austraco as fronleiras da Saxonia, pro-,
ximo de Luban; fol o primeiro sangue derramado ,
nesta lucta, mas foi urna ligeira escaramuza.
Consideraveis torgas prossianas e austracas mar-:
cham para o lado de Loebau, partlndo outros cor-1
pos importantes para a Silecia as Immediagoes de!
Troppau.
O Moniteur prassiano de 19 de junho publica o
manifest do rei Guilherme em que diz : Nos
devemos combater pela nossa existencia e empe-
nbar-nos em ama lucta a todo o transe, contra
aquellf que prelendem rebaixar a Prussia do
grande Frederico. > *
O imperador d'Aaslria, no seu manifest de 20,
diz que lastima ver-se obrigado a chamar o povo
s armas, quando se disvellava em cimentar a paz
e langar as bases constiuciooaes do seu governo,
affirma am eacontro com os austracos perto de
Ondrore, obten Jo vantagens. Os despachos rece-
bidos do governo italiano dizem qoe aa sua retira-
da troaxeram seiscentos prlsioneiros austracos que
maodaram para Milo; os despachos recebidos de
Vieona dizem que alm do principe Amadeu flea-
ram raudos generaos feridos e Acarara prisiooeiros
doas mil italianos e muitas pecas de arlilharia.
A campaaha la Italia principia por unja derrot \. T "* e qoe era esperada pela audacia das operaces. Neo- JO'bn da baha de
huma praga enexpugnavel, mas o quadrilate*o
appresenta obstculos multo poderosos; entretanto
a sorte da guerra nao est inierrompida : os Ita-
lianos retomaram em boa ordem as soas primitivas
as disposiges beaevoleates da Russia pela Aus-! pqsiges do Miado; o exercilo sobre o P, aioda
tria pro vero meaos de um servir a muito dos seus i-nao operoo movimeoto algara, e dos volontarios
seatiraentos a respeito d'esla potencia, com descoo- aioda nao consta seno urna leve escaramnea. Os
lentamenlo que Ibe causa a poltica de Mr. Bis- Austracos achara-se em grande numero, e excel-
marek. Esla attitude da Russia provm ao mesmo, leatemente prvidos de todos os recu-sos, e tortfi-
lempo das relagoes de parentesco do Czar com as; cados por orna rede de pracas que podem ser
pequeas cortes, e as corles medias da Allemanha consideradas como as primelras da Europa.
A' sabida do paquete de Lisboa corra oaquella
cidade o boato de que o governo bavia recebido
despachos imporiantissimos de Italia : e de Pars
em que se di/Ja que Vctor Emmanuel bavia torna-
do a passar o Mineio com o seu exercito, e que
tomara posico entre Villa-Franca e Vallegio, qne o
general Ciaidini com o seo corpo de exercilo aira-
vessara o P; que o general Garibaldi com os
seas volontarios ebegara a Treoto, e qoe a esqoa-
dra italnna atacava Veneza. O telegramma de
Pars de 28 de juoho aflkmava que Garibaldi con-
liaaava aa sua marcha sobre Treoto
grande conBanga aos voluntarios, e que se espera-
va ama grande batalha entre os Prussianos e os
Austracos na Silecia.
Nao garantimos a veracidade destas noticias, que
s muito snmmariamente vem anonlados nos tele-
grammas recebidos em Lisboa ; mas se sao verda-
deras a; noticias claro que nao sao mais que o
prologo do grande e sanguinolento drama que se
neste, dizem, se acba o ponto de intervengao dos I Vallegio, esla" em posicas para teotar o ataque do ; ,an,dn7irt!>
caminhos de ferro que eslabelecem urna commuoi-! quadrilatero en- P?schiera e Verona. Cialdioi! A Independenciai Belga. pabIica, e WTOdMMb
cago entre a Silecia e a Gallicia, o movimenlo do I atravesando o i' preparase para coadjovar os por d.fferenles jornae francezes uraa mensagem
exercito imperial tende promtateme a assegu- movmentos do exercito central. Garibaldi em igMna >>f*MaM>rjfftS?J^SS
Treoto sustntalo outro flanco do exercito. A es- da Hesse Rheoana, reunidos na cidade de bertu-
quadra no Adritico atacando Veneza corla as gelbeim, em que saudaodo frateraalmenle a nacao
commonicages entre o campo de operacSes e o franceza declaram livre e altamente perante a
O jornal La Frattce referiodo-se a insurreigo
provavel da Hungra, diz o seguinte; < A Hungra
esta' callada ; mas este silencio pode ter a sua sig-
nificagao. Fallase na resposta de Mr. Deak, chefe
popular da Hungra, a urna deputacao que o foi
coasaltar sobre a maoeira porque devia proceder:
t A sorte da Hungra, nao depende tanto da
dieta, como de um incidente felir.
f ncelo nupcial. Era Floreoga e Berln conta-se com a Hua-
.Fallecen no dia 18 em Barlio o prncipe gria. O boogaro Klapba ja' esta' as ordens do go-
Siglmundo III, filho do principe real da Prussia, verno italiano
e neto da raioha Victoria A rainha da Prussia Um jornal italiano publica nma declarago de
parti para a Silecia para fazer compaohia a seu Kossuih aos seus compatriotas nos segrales ter-
lilho o principe real, que alli commaoda o exer- mos :
cito prussiaao e que se acha lucoasolavel pela' c Muitos dos meas compatriotas tem-me pedido
perda de seu filho.
panha.
< Continuamos na mesma incerteza a respeitc
de mais algoma noticia importante que o governo
tenba recebido.
t A r--volacao em Hespaoba acha-se suffocada ;
antes de bontem foram fusilados vinte e nm sar-
gentos hespanhes, que foram considerados como
chefes da revolla I O numero de morios e de feri-
dos dorante as qaatorze horas que durou a revolla,
consideravel; o espirito revolucionario foi ven-
cido mas ao coavencido ; espera-se qoe em pou-
co a revolla, apezar de debellada, torne a apresen-
tar-se com mais vigor e melbor xito. As medi-
das sanguinarias lomadas pelo general O'Donnell
represalias do
sao mais proprias para excitar as ...------,
??ei.J!^.!*l?s..po.n??. Ii.a.ia.',!?br! ?.2"! i8! 1ae Para sabmetter os espiritos alucinados. Oa-
la que o patbulo nao transforme os assassinos dos
vem fazer oas actuaes circumstancias, e sendo-me
quasi rapossivel responder individualmente a to-
dos, declaro, pelo presente, que na minha opinio,
aquellos dos meus compatriotas, que se acham no
servieo militar ou em qualqaer ootro, proeedero
muito bem conservaodo-se por emquanlo no seu
posto e aguardando a marcha dos acontecimen-
tos.
Quanio aos que nao tem occopago e eslo ap
seas superiores, e os perturbadores da ordem pu-
blica, em martyres da liberdade.
ameacadas na sua existencia, e das preoccupagSes
que deve fazer nascer um accresclmo consideravel
das torcas da Prnssa no Barloa e no mar do Norte;
e, finalmente dos mefos qoe o conde de Hismarck
lorgosaroente obrigado a recorrer para conseguir
os seus fias.
Os Prussianos oceuparam no dia 24 a Bohe-
mia, sendo sorprehenddo o exercito hanoveriaoo.
O marechal enedeck prohibi expressamen-
te a entrada no sea quartel general aos correspon-
dectes de jornaes e aos officiaes estrangeiros. Os
coronis Facbt e Merlin do exercito francet nao fo-
I ram exceptuados desta medida.
A Independencia Belga de 23 de junho diz que
commande
,- S.ST i .??rf niiiir di Fn 'os tres corDOS *> eiereilo prussiaao do commande
"pS se oade iiKarTae^te Idos 8enerae^ ^ensieln, Beyer e M.nteuffell de
'' iiep^f *!.!?!^/.J"M.^,,.ra! qoe indicamos mais cima as po^goes estao em
no dia 10 de
Valencia aa costada Irlanda,
para estabelecer o cabo traosaliaolico eotre a Eu-
ropa e a America.
S. a. Imperial o principe D. Augusto l.mz
Mara tudes, duque de Saxe, esposo da princeza
imperial D Leopoldina, estevedous dias com a sua posto a aguardando a marcha dos' acontecimen- Sendo de grande Importancia os u'timos aconte-
augasla esposa em Bruxellas, sendo rauito obse- tos. cimentos havidos na Hespanha, damos em seguida
quiado pelos soberanos belgas, e d'alli partirn) os Qoaoto aos que nao tem oceupago e eslo ap- am minucioso e interessante apanbado, que nos
augustos viajantes no da 21 para loglaterra. Na tos para o servieo militar, e desejam dedicar-se a envin nosso correspondente da Lisboa :
vespera haviam jamado com a familia real belga elle, tambera proeedero bem, alistando se sob a; Antes de relaUr-thes os pormenores at esta
no palacio de Laeken. I bandeira da legio hngara. hora raneados em Lisboa, da revolta que rebentou
Os augustos viajantes tem sabido conquistar as < Quanto ao mais, podem ficar certos de que, se ta poacos das em Madrid e lalvez agora, com
geraes sympalhias era todas as cnes que tem vi- as coosas tomarem urna dlrec$o favoravel ao seu quaoio as partes ofllciaes fallera de ordem e tran-
zlo patritico, ho de ser, em poca opportuna rjuilldade publica, se esteada por grande parte
avisados. das provincias daqoelle reino, enmpre qne retro-
Turim, 6 de junbo de 1866.L. Kossalb. > ceda um pouco para po-los ao faci da situago
A raprensa austraca diz que os Hngaros oo daqoelle paiz e do estado do espirito publico,
virara com boas olhos a guerra da Austria com a t \jm rea| decreto de 13 do correte ele-ou ao
Italia, mas acresceota que sao bem pateles as p0S{0 de ebefe de esqoadra o brigadeiro D. Castro
syropattous que existem entre aquellos povos e os Meodes Nunes, pelos importantes servicos nocom-
ltalianos: eacrescenla que a Hungra quer a sna mando da esqoadra do Pacifico, e muo principal-
existencia nacional, adaptada com as ideas moder- mete diz o citado documento contrahido no ataque
as, mas qne se nao affaslara' da raonarebia a que contra as bateras de Callao. Na mesma folha offi-
esta' ligada. i cial se agradeca o comporlamento do resto da ex-
A imprensa aptriaea alo quar recortarse dos pedigo naval. Os corpos collegislativos
aconteciremos de 1849; e nao qoer ver que se nao
fosse a intervengao da Russia os Hngaros teriara
fundado a sua liberdade com insiitugoes, que de
certo afastariam muito das que serven) de base a
raonarchia austraca.
Dizem deParis que o archiduque Maximiliano,
imperador do Mxico, pedir ao governo francez
sitado.
A princeza real da Saxonia dirige-se para
Vieona. O governo da Saxonia fez transportar as
caixas do estadd, os objecin de valor e todas as
moaicSes de guerra para a Bohemia.
Os groi-daqaes Alexis e Wladimir da Ras-
sia chegaram a Walbech oa Zelandia e alojaram-se
aa residencia de Flaodbargo.
Noticias de Copenhague dizem que pela influen-
cia da Franga se concluir urna allianga offeosiva
aspirando defensiva entre a Saecia, a Noroega ea Diaa-
Mr. Droayn de Lhuys receben, em coosequeacia
deste tratado, as inslgoias da ordem do elepbante.
Abrise o parlaraeoto de Noruega proouu-
ciando o dicarso da abertura o re Carlos da Sue-
eia e Noraega.
O governo fraocez deu ordem nos estaleiros
de Forges e Chanters, do Senoa, e as offleinas de
Mr. Peyrne de Touloo, para se construirem trinta
o desembar-
votaram
doas propostas redigidas em sentido anlogo, de-
clarando benemritos da patria os bizarros marti-
mos que defendern) a honra e a digaidade da
Hespaaba em remotos mares.
t Apezar de todos esses alardes de glora, dizia
um correspondente da capital do vislnbo reino ha
poacos das, a actual situago chega indubitavel-
rar-se esta passagem imprtame das suas commu
ncagSes.
Dizem de Francfort que todos os combois de
li-
U-
o suspendidos para o transporte exterior. Falta principiar o ataque; euiretaato ; ropaque sao "MP^'J"";^
a noticia que vem desprovido de tinaar a ser allemaes ; que as provincias me
de um corpo aostriaco de doze mil homens que
servir provavelmente de ncleo ao exercito fede-
ral, destinado a cobrir o flanco esqaerdo do exer-
cito austraco. O Monitor Prussiano desmente a
noticia dada por mnilos jornaes, pela qual a Pras-
sia ia fazer novos chamamentos as armas nos pai
tes fqae o exercito prussiano oceupa neste
ment.
Dizem de Berln a 22, qae os Prussianos en-
lraram nos territorios austraco na alta Silecia ; e
dizem ao mesmo lempo de Praga no mesmo da
que os Austracos entraram no territorio prussia-
no perto de oderberg, sobre o uder ( Silecia ).
Um destacamento de Prussianos chegou de War-
bis no Thuringls. A flotilba Prusslana continna a
cruzar ao longe das costas. A conqaista ma s im
nao garantimos
pormenores.
Os deputados
ilatiaaos adoptaran), por
que as .
I as pertencem a' Allemaoha ha mais de mil au-
179 uos, e a ella estao reunidas por ama comraunida
votos contra 45, o projecto de lei para a suppres
sao das eorporaces religiosas.
O senado appfovou a convengao monetaria entre
rao- a Italia, a Franga, a Blgica e a Suissa.
Comegon no senado no dia 16 a discnsso dos
projectos financeiros.
O senado rejelton o projecto de lei de imposlos
sobre os rendimentos, e approvou todas as ontras
lels flnaoceiras por 86 votos contra 14.
O ministerio Italiano acba-se constituido do se-
guiote modo :
Ricasoli, presidencia e reino ; Lamarmora, mi-
nistro sera pasta; Petiinengo, guerra; Vicente
de de origem de historia, de logua e de sympa-
lhias, e qae a Franga apeoas domioou naquelle ter-
ritorio por espaco de vinte annos. Appellam para
o principip das nacionalidades proclamado pela
Franga, e dizem que nao devem intentar transfor-
mar em francezes, povos qae nao tem as veas
consideraveis auxilios pecuniarios, declarando que I mete a seu termo. Os vicalvaristas dizem que
se Ihe forera negados Ues auxilio* abdicara' a co-; uma .magao de torga deve estar representada pelo
roa imperial. Por outro lado dizse que o impera- general O'Donnell, e os moderados considerara ne-
dor Napoleio dra ordem ao general Bazaine para j cessario o duque de Valeuca. Os partidos legaes
organisr am plebiscito livre, no caso do im-1 teem os seus periodos marcados para entraren) no
perador Maximiliano f>r em execugo o seu pro- p^er com opportunidade em beneficio do paiz e
jecto. das suas douirinas, dizem os neu-catholicos ; em
Nao se ple por emquanlo saber o que ba de qQanto es partidos radicaes repelem aquella celebre
verdade nestas noticias, mas consta que o palacio | pnrase : ou ludo, ou nada.
de Miramar, amiga residencia do archiduque Maxi-
miliano, se esta' preparando e guarnecendo com a
maior magnificencia e grandeza.
Na esso de encerramento das camacas por-
tuguezas pronunciou sua mageslade o rei o segra-
te discurso:
Venho desempenhar entre vos, como repre-
sentantes do paiz, a misso que symbolisa o acto
mais importante da realeza constitucional: a parti-
Dizia-se que o governo de Hespanha resolver
mandar retorgos ao Pacifico, e dra ordem ao che-
fe da esquadra para que va' espera-Ios ao Rio de
Janeiro, para depois de recebidos voliar com mais
denodo a emprehender a guerra, at alcangar as
justas reparages qae a nagao hespanhola exige
daquellas repblicas americanas.
t Confirmava-se a noticia de ser dividida a es-
qoadra hespanhola em duas secgoes : uma para o
w ui.ui v 1UUKC ua." KUJtadi t\ *>WMWMU*W ** +r ----------------------r-------j -----o- c-----------*
portaote feita pelos Prussianos o porto de Gees- Venosta, negocios estrangeiros; Sceilosa, fazenda ;
- Jasini, obras publicas; Cordova, comraercio ; Ber-
goth, justiga e ecclesiasticos ; Deprelis, marlnha ;
Berti, loslrucgo publica.
uma gota de sangue francez, e que sao to dedica-
dos a sua patria, como os francezes a sua.
Os joroaes francezes qae publicara este protesto
ao Ihe fazem commentarios alguna, e liroitam-se
a declarar o jornal donde o traoscrevem.
Como ja' sabera os nossos leilores, nao se
conflrmoaa noticia da enirada das tropas ottoma-
as na Romana ; mas alli esperava-se a cada mo-
mento ver atravessar o Danubio as tropas tarcas.
E^ta oceupagao irara' comslgo, como se pode systema representativo,
antever graves complicages na Europa, sendo de
certo a menor o reapparecimento da questo do
Dizem algmas correspondencias de Roma
que o cardeal Antonelli pedir a sua demissao e; Oriente. -
qae seria substituido por Aitieri. DlMm de Belgrado qae o goveroo ottoraaoo
O jornal offlcial de Roma desmente o boato de: ceia seriamente nm levantamento era massa
re-
nas
de ter assegurado ao imperio e aos confederados o
sen livre desenvolvimento, e o sea poler na Ea
termunde onde grande aprovisionamento cahiram
em seu poder. As caixas contraham o thesonro ha-
q'uVigualWte lastima""lar de se ver privado do I noveriano foram tambera tomados e seqaestrados.
auxilio da representago nacional; que todos os &o ia 13 de junho avangavain os Italianos
povos e principes da Allemanha esto ameagados, sobre a I nha do Mnelo. A Italia declarou a guer-
assim como a Austria, na sua liberdade e indepen ; ri Austria no dia 18. O barao de R.casoli pre-
dencia;- qne nao Urgaria.as armas seno depois ^Va^So0?; faSKo'cong^esso'sendo i lw'm pid" rornaaosido" ^0, Florenca, I popa.agoes slavas, e qoe por consequenc.a toraa as
recebida com prolongados applauses. O senado i coosequeacia de ser portador de iostrnecoes suas medidas para o evitar.
noraeou logo nraa commissaoP para ir felicitar o! P* Provocar reacc5es na Iulla | Jt^^S^L^Jff^i^a^la&
ropa- ... # i.h..'r-.k'iial pommiinicacn l,ii feita na caanra dos O joroal offlcia declara que poder a publicar do- teira da Serv quioze rail izans. Os recelos aos
O rei Vctor Emmanuel no sen manifest diz que a re. gal ^maracacofeltmiMMRM \mtMl CQa 1 P conspiragoes que turcos pareca serera effect.vamente fundados cora
Austria reforgando-se sob.taroente pire a f on ei- ^Putaaos proVo se formara contra Roma, mas que Roma ao coas- quanto se nao appllquem tanto ao principado da
ra italiana, e provocando a Italia pela sua attitude sos Horenca eraftanduTou-se'"nminon se neste qu ^ ^ tf HerI(Jgowina e g, AlbaBi) porque
hostil, foi perturbar a obra de paz e da reorganisa- oa a'J^V2gX^ rhftft do u. As autoridades italianas mandara para Roma os nestas ultimas provincias que se preparara serios
gao do reino;-en respondo a essas provoca- O:Reoera! *^^*^^~^ eeela^Mttcos exilados das provincias napolitanas, aconiecimenlos; o filho do celebre aguador Luiz
goes organisaado os raeus exercitos; smto qe ^Ja do ^ So bel de cumprir os votos feitos sobre o tmalo de ^f^^Jg^J^S^J*^SS do santo padre, devia ser entregue a clrcolaco a da Servia, e qae voltoa da Rassia, entran depois da
a meo magnnimo pai;-quero ser mais nraa vez E.'^em,f^ aova moeda romana, segando o systema decimal, partida de sea pai. no exercilo da Servia ; passa-
o soldado da independencia italiana. '.*n*i > aiiranir as sympathias eoropeas es.poaao
cipago em todos o actos pelos quaes a nago ex-: Rio de Janeiro e outra para as Pbilippinas. O mi-
erce o supremo direilo de se goveroar. i nistro respectivo, sendo interpellado na cmara de-
t Iniciar os trabalhos legislativos, completa-tos ciaron que a expedigo do Pacifico tinba termina-
pela sanego, encerra-los quando termina o sea pe- do, o que nao combina com a noticia de se man-
riodo, resume o pensamento de identificar a aegao darem novos retorgos para aquellas paragens.
constitucional do rei com a acgo constitucional do No regozijo pois daquelle feito naval se passa-
seupovo; por isso que sempre com prazer to-: ram em Madrid os primeros dias desta qumzena.
mo a parte qae pela constiluigo da raonarchia, c Na bolsa cootinnava a subida de lodos os va-
me incumbe nos actos que representara essa lores.
unjao. O systema pengosamente centralisado da Hes"
t O paix goza felizmente sem alterago e sem panha arraigou em todas as classes da sociedade a
ueio as liberdades polticas, que sao a seiva do idea invanavel de que nao occorre snccesso algum
receio
todos os passes dados pela Italia no sentido da
O santissimo padre teve a satisfago de reeeber' dos dias desappareceu, e julga-se qae,
de accordo
deste
Seguro desta conquista, I que nao dimane de inercia ou de ma' f do gover-
o movimento nacional dirige-se para as grandes no, cuja responsabiiidade Ibe corresponde sempre
questes de adminstrago, cojo desenlace oo p- em ludo quanto ioteressa aos negocios dos parti-
da ser retardado, qnaudo aquellos beneficios che- culares e aos do estado.
gam a entrar no patrimonio da communidade.
Completar as liberdades polillas com a liber-
dade civil, com a liberdade da adminstrago e com
a liberdade econmica, conforme as coodigoes do
paiz, o principio fecundo, que assegura os otis
resultados, que todos, re e povo, nos devemos em-
pentar para consepnr e robustecer.
f Nesta senda, importantes passos foram dados
na sessao legislativa, que boje venbo encerrar. A
tJxaco de limites com o reino vlsinbo, determi-
Em consequeocia deste estado de agitago, to-
dos os dias se recebem noticias de medidas repres-
sivas adoptadas pelo governo as diversas ierras
do reino.
c No dia 18 fallou-se muito em Madrid da ten-
tativa de revolta ea Palencia, ValbadoliJ e Galiza.
t Em Barcelona foram presas novamente mul-
tas pessoas; em Soria tambem soffreram a mesma
sorle varios individuos que costuraavam acompa-
nhar o general Pierrad, qae ltimamente fugira
cando na maior parte da fronteira a raa divisoria daquella capital,
entre Portugal e Hespaoba, durante muilos toaos t > d,a 17 houve tumultos em Salamanca. In-
contestada; oulras convengoes internacionaes ce- terVeo a guarda civil para apaslgoar o povo. Este
lebradas no intuito de dar maiores facilidades aos | percorren as roas, estaeioaoa pelas pragas, dando
meios de commanicago e ao commercio; a desa-: gritos liberdade e formando granos.
. .i,.. ,, mnnna wu(,s s Passs aaaos pea nana uo seuuuu ." j.",;-..,.'.^. '' f das reliauias do beato Jo- com as ordens de sen pai,' e "como successor deste morU sacio dos bens de mo mora, consolidando "".Em Madrid conlinuava uesse da a excitago
A guerra rompen na Allemanha; pouco importa conservagao da paz; eosembaragos qo* a Auslr.a, "^ entrou na Herzegowina. Os haldecks bosnios que 0 crdito do esudo e presUodo uma segura base nos anraos. Todos os dias appareciam pasqnins
b"se_f0'_!"L:?.?1" "f0.;* 0aJT6n S0^P3?.^^i^^'a!4.8... .____,........ ,. S sSd fl 2 mt. SSEao publico, at agora se tea? volado a' vadiagera na Servia. para deaen
Saber 3W *----r"." I kiuuui, a iuas
postos avangados. Dea-se o priraeiro touo, 0 priacipe de Carignaa foi aoraeado regente do j J. ao fffi^^HS.XS'SaS^^SiS" r: fe^i^Minm iMirtewteiMOto para'a I
os ,
d'armas, e agoardam-se as consequencias dos pn- reino da Italia, o decreto'foi assignado em Tarim;
melros gelpes. As tropas da Aostria eontinuam a 0 priacipe j ebegon a floreoga.
convergir para a Silecia anstriaca, cujas fronteiras o rei Victor Emmanael panto para o exercito no
esto na actaalidade guarnecidas por oitenta mil. dia 21 acompanbado por seos filhos o priacipe
soldados. Amadeu e o principe Humberto.
A guerra declarada pela Prassia e pela Italia a o general Garibaldi parti com os volontarios de
Austria, reclama da parte deste imperio a maior I sea comraando para Trnto, com o flm de cortar
vigilancia, mais accao aos moviraealos dos seas | as commaacacdes entre a Austria e o Vneto.
O archiduque aostrifco Alberto com dusenlos
rail homens defende Veneza, Padua e Treviro
desenvolvimento econmico do crdito local, nas portas do palacio real e pelas esquinas das
haidecks bulga-
exercilo:- e toda a itencio no commando da parte
dos seus generaas. Do lado da Prassia e da Italia
avancam rpidamente poderosas f jrgas, como se
os doas paizes qaizessem n'nm s golpe compri-
mir o imperio. Resta experimentar a sorte das
armas.
8 retiVou para a! 'S^uST^^W^^M^r; bf a Mr. GUdstone, era jesposla a um depataao %& to^X&^fitorm* es-
S** de 5SJ? cor7ando%?mrauniSes entre o Ve- ttlta-o, qoe J escrevet. sobre a qaestao de Ve- qae Sfl acham amt\m f t de Gaadiii
haaovenanos re- ^"^..L" T(, Duece ser o plaao de cam- Bi" 5 eis a ommaadada pelo vicealmirante Ibrabim-Pacba, e
Os movmentos das tropas prossianas sao incas-
sames, nas principies povoagoes da Saxonia trema
Ja ja a aguia da Prussia, a corte
liohemia. O Hanover est tambem
soldados prmsfaaos ; os soldados hkuuve
tiraram e levando o priacipe real sua frente con- "' A"8'r'a;r i"%\a
centrarara.se era Goe.,oguem Os soldados de Hesse ^l^u^lSlMS^on diflerenles
Darmstadt abaadonaram tambem o territorio de sua *l,;.*!! .vSL, vn Trmia r as costas
patria, e marcharan para Francfort, para alli prole-! ^emnon1s'rcde8 conlr Vene"' Tr,,w,e e C0,,aS
erem com oa seos alliados, a dieta contra a qual a <"
Prussia rompen tambera as hostilidades.
A dieta na sua ultima votacao, coliocou-se sob a.
proteccao da Austria este facto muito significa-.
tivo por que iavolve ama allianga mais poderosa
do qne qualqaer tratado que podesse negociar-se. \
Os movimentos da Prussia distingaem-se oo so
pela preciso, mas pela rapidez. As tropas prus
condemnado pela conaregacio do Index. qoaoto qae om certo numero de
O governo inglez maadoa partir dous navios ros chegaram a Belgrado,
de guerra a vapor para Heligolaod no mar do aor- Aeredita-se e recoabece-se a influencia de aiguas
te, aflm de observarera os acontecimentos. Ojor- agentes revolucionarios ; o principe Miguel da &er-
nal Armt and Navy Gazette diz que muilos navios va recomecoa a sua excarso qae ba de abranger
de gaerra que se acbavam fra da Europa, em es- todo o paiz afim de passar revisl s milicias de to-
taeo, receberam ordem para voltar aos portos In- dos os dezeseie disirictos, qoe se acham aclaalmea-
glezes. te reunidas para faier eiercieio. O principe Miguel
O almirante mandou suspender as obras de Por- aproveita esta oeeasiao para tranqulsar os an -
^i,ir%.?nnU,UtTw!ta/i^M do aadri"- nomn. pretextando o mo estado da lateada pu- mos a preservar os povos muito aguados, de al-
f POiando-sci na qaatro grandes Praf dh. v\uad" blica mas um joroal de Pars assegura que o ga- gons actos Inconsiderados.
^"au^Snn ', marrtier sobre Ancana bie" in8|ez o a1elle expelente para aso Dizem de Bucharest que a cmara resolveu d.n-
SSffSLf.fSK d naini com dfreS' ***' a actualidade ero eoostraegoes os capltaes gir ama peligo a sublime PorU para be pedir o
para.embarcaras ordensde a"'^^4? i Soa pode vlr a necessitar para armar os navios, reconbecimenlo do priacipe de Hobeatollera.
feclS pe7 edaTaT^ari VoC Praoamrae- U & r nos raaresPda Europa carta de ^^^ referindo-se aos
Sndo JK&X 2fr Verona. Os volu- J* ^na. italiano VM^wc^vUnr ^^ da %u^ m _presenca daclnaes cir.
sao medidas legislativas qae ho de concorrer po
derosameote para a prosperidaie do paiz.
No mesmo intuito liberal foi regulada a legis-
lacao da imprensa e fixada a sua jurisprudencia,
mantida por uma parte a ampia liberdade da ma-
aifesiaco do peosameato, e por outra garantido o
respeilo pela honra; eaja inviolabilidade sempre
prova da civilisagao do povo.
c As finangas publicas fieam pelas leis que vo-
tantes, as.eguradas cera recursos sufficieotes para
se poder occorrer dorante o anno ecooomieq fu-
turo aos encargos do servigo ordinario e as exigen-
cias do servieo extraordinario no ulerease da ci-
vilisaco.
Na preseaca das oceorrencias que infelizmente
ras. O governo tinba tomado ranitas precaugoas
militres em varios pomos, porque todo o fatia te-
roer pela tranquilidad^ pnblica.
t Nao fcil definir a situago actual do gene-
ral O'Donnel (dizia a semana passada ama gazeta
de MTlrd que techo a visla), frente do gabinete
hespanboi.
t Cercado de opposlgoes robostecidas com os
borneas que uta dia Ihe prestaram apoio poltico,
e boje o detestara de morte, nao tem um pomo pa-
ra onde volte o olhos, sem qoe veja ameagas, e
sem escatar os tristes presagios do seo futuro.
.... S falta qae a coroa se persuada de que
em quaoto elle se aehar no poder, Bao podera o
paiz gozar iraaquilidade. Os odios, as aspiragoes
A esquadra italiana moito superior era torga
esqoadra anstriaca que est abrigada no porto
Londres, 19 de malo de 1866.
i Gailherme Gladstone, aecusaodo-vos a recep-
cio da carta qoe os haveis dignado dirigir Ibe
com dala de 13 do correte, sobre a necessidade
da eesso do Veoeto a' Italia, pode assegurar-vos
qae o governo de S. M. Britannica est completa- de grosso calibre.
outra nas cosas da Albania as ordeos do vice-almi
rante Abdem Pacha, o governo torco se prepa-
ra para organisr uma divisao blindada, eompos-
ta de doas fragatas e duas corvetas h? pouco cons-
truidas em loglat-rr, todas armadas de canhSes
slanas tem oceupado como "por encanto provincias
ioteiras, e depois de as guaroecer proseguem na
sua marcha, avanjando sempre.
militar de Pola, e limilar-se ha a vigiar a parte menie persoadido de qoe interesa tanto a' Earo- O corpo de exercito de observagao, esUbelecldo
ps, como a' bropria Italia, que o Vneto seja laclui-1 aas mtrgens do Dannbie sera' elevado a torga de
do no reino da Italia. 40,000 homeos, sob o oommando de Omer pacha
Guilherme Gladstone est convencido de que i qae tera' logar no qaartel geoeral era Rootchouck.
haveis de compreheader os obstculos qne se op- \ corpo de observagao defMortan era Igualmente
pera a' reilisacio desta idea; obstteulo* qae dse-! elevada IOjOOD homens, e as goarnicaes de Sea-
jo destruir dt Boeordo cora todas as partes iBlere--. tan, Jaalaa, FVleala, Coria e Ochnfla er&0 teforca-
saflis, I das. ~^^m^mmm~~-
ameacam a paz entre algumas nagoes da Europa, de vieganca, continoava o mesmo correspondente,
Portugal coovm, seguro oa traoquillidade in- segu.im-no por toda a parte, porque niigoem ba
lerna, que Ibe garantida pela certeza e pelo res- q0e ato teaba da sna adroioistracao, ou da saa
peito das suas instituigdes, maniendo arme a digai-1 pessoa um reseotimento, oa ama qoeixa
dade, a honra eos direitos da na^o, guardar a es
Cabe-lne o triste privilegio de qoe so o seu no-
mo constitae um elemento da periwbaeao para o
l,No da M dava-se como positiva a sahidido
Zavala, Bermudez de Castro e
A esles boatos accrescu os
a raiaba ti-
s penor do golpho. A torga naval italiaoa
calcalar-se em 24 uavios cora 490 pegas de arli-
lharia e aove mil borneas de guarnigo e alm
destes mais 20 navios nao eonraeados com 550
pecas e olio mil homens.
O exercito italiano do commando de el-rei Vctor
Emmanuel atraveMOO 0 Mineio e den batalha cara-
tricta e leal neulralidade, qn.o os interesses do paiz
acoaselham.
i Se aa direceo de desenvolvimento fiaaaceiro
e econmico, e no progresso oa adminstrago igabioete dos Srs.
conslantement; se lem adiantado o paiz, nao des-: Caldern liOtlaaies.
conheceis todava que muito falta anda que em-1 que se wigjaaramja .eMatarenea qa.
prebendar. Confio em que a fotura sesso legisla-
tiva e illustrara' por largos "eommettimeotos nes-
te sentido, appllcando os representantes do povo as
'soas lozes e a saa devogo pela patria, a sensata e
illaslrada resolago deste uraode problema social,
a que esta' ligada a moraltdade, o progresso e o
bem estar da nago.
vera com Ros Rosas e Narvaea,
IConilnoavam os queixomes ooutra_o ministerio
por oo te'raaedado abasteoer suffleiehtemenie a
esquadra do Paeeo, emqoaato se mostrava sli
cito em faxer viagar o pretendido projecto de dic-
tadora militar.
< 0 governo tratava de fazer ama nova, negocia-
Esta' eocerrada a sessa.o.
jlo com o banco de Hespanha para obiei al|uo>.
'
t
i


"*"
**"twy

*>
tarto e Penubiet Sexta felia 3 de *iilo de 1866.
**

3S
~
:r
----------------
recurso 4c que absolutamente catee*. 'Crmlft'1", | **'a* rtnqiin an m?em" pariodo da quiniena passa-
afflrmava se que a directo aqaeile stebeleci-' de, mas ao constar all que a guerra oo continente
menlo se Ihe apreseptara ho^il. Utia arrebentado,a nrocura afrouiou, e desde en*
No na 19 priocipiaram de nevo a Paitar os' tio paao se temTWtd". Bm viagem vendea-se
fundos da bolsa. as pracas de Cadix, Valrjadplid, carregameam* aMotfenda PflWWbswo 4 W
Sevilba, Barcelona e Madrid repetiatn-se qnebras s. 6| d. pr. 112 Iba.
de importantes estabeleciroentos eommerciaes. De alamos :
qoasi todas as fabricas de Uespaaha tmham sido
despedidos mallos operara, em entisequeae da
paralysacao cnmmercial.
No da il oram chaiptdos a toda a pressa nos
Suarteis os ccmmandanles officM da guarniera
e Madrid.
As autoridades de Sevllha pnnlicaram no 4ta
23 as seguales partlcipacoee telefrnpbicae que Ibes
communieou o respectivo governo.
Madrid, 2i de Jnnho.
Ao amaobecer isurrecclonou-se alguma tropa
da goaroico. *A de mais eonservou-se Sel
cansa da ordem. Apoderaran] se de alguma arti-
Ibaria. O qoartel onde eslavam (oi tomado a bayo-
neta ao grito de Viva a ralnba le
< Os sublevados foram vencidos e fogera agora
por teda a parte, sendo perseguidos pelas tropas
leaes.
Deelarouse o estado 44 sitio.
< Outro telegramma do mesmo dia a 1 hora e
23 minutos da tarde, e publicado pela referida au-
toridade, dizla :
< A iQsurreic.o vencida em lodos os sentidos.
i Pernambuco e P*rahyba
Braa a ll| s. 6|*.-l4 a. 6|d.
Maacivado a 16| s.-!0| a. 6| 4.
Baha e Macelo
Mateavado a l-i| i.-20i s. n
Brant.0 a M| s. 6j d.2i< i.
Estavam a' earga m Porto- : nana Sega-
ranea, e Amelia e brigue nlo para Peraambuco;
e barca Amasoaa para o Para. Uro Lisboa : bar-
cas Flor do Vez e Adelaida para o Para ; brigoe
Anglica I ski o Maranbo.
:\'o dia U do correle reuoe-se e coaselbo da
revista da guarda nacional desta moaiciplo do Re
cife.no paco da cmara municipal,-a's 11 horas
da miinna.
O Sr. teaeete-coronei Bernardo Jos da C-
mara ped*-nos a pnblIctcSo seguala:
Bernardo lose da Cmara, na molher, sena
filhot, gearws e oras, profundamente penhorados
pela maneira admente obsequiosa por qne diver-
sos amigos, e al corporacoes, se dignaram ex-
pontaneamente de dar um lestemunbo pnblico de
OmgroOveroVport,guel receben os seguimos te- ^T^Tor^ZfcShWft
Madrid, 23, 1 bora da tarde : | >'&*** em coasigaar-lhes a foto soltaanc de
a ordem pu-' nnmorredouro reconhecimeaio.
O governo couseguio restabeiecer
blica esta madrugada. O dous regenlos do arti-
Iharia sublevados renderam-se a disorieo depols
de duro combate. At barricadas casas defendidas
por paisanos Igualmente tomadas, Eicedem a 400
os prisioneros. Muitos morios (eridos. Restabe-
lecida a clrculaco as roas. Aa tojas eoniinaam
fechadas. Madrid em estado de sitio.
t Madrid, 24. Sublevou-se em Gerona um re-
giment de luaniaria. Perseguido por for as supe-
riores procara gaohar a fronteira de Franca.
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA
No vapor Mamanguape, entrado hootem dos
porlos do norte, vieram dez nufragos de ama
barca, que Indo de Coba para o China cora colo-
nos,, naufragara no lugar Garcas, do Rio Grande
do Norte, onde Acarara anda cerca de 90 colonos
china.
Entre os 10 passageiros, veio um medico.
A barca cajo norae ignoramos, acha-se comple-
tamente perdida.
No lugar Canafistnla, termo de Santo Aatao,
foi o Sr. Joo Soare* Brrelo ferido gravemente,
por ura tiro qne Ihe dispararan a noite de embos-
cada, qnando se elle achava a porta da propria
casa.
< Aceiten, por tanto, a redaeco do Jornal do
Recife, os Srs. Antonio Jos fiuarie Colmbra, Jos
Antonio Pinto, a frmandade da Nosso Senhora do
Bum-Conselho, os Srs. acadmicos, o Sr. sacerdote
que disse uma-missa na matrit do SS. Sacramento
da Ba-Vista, os amigos que mandaram fazer o
funeral rosa oficio solemne na matriz do 8S. Sa-
cramento de S. Antonio, o aa mais pessoas re-
dacoes de jornae que manifesiaram senlimento e
pesar pela norte do Dr. los Paulino da Cmara,
a expressio siieera do agradeciraento de um pai,
5* de ama mai, de irmo, cuabados, que nio podem
encontrar leaitivo a' soa dor profunda, seoio as
i espenooas do Co, e nos lestomaaao* da estima
___! pnMiea de seos concldados. *
Repakticao da polica :
Extracto das partes do dia 12 de julho de 1864.
Foram reeolbidos a casa de deteneao o* dia U
do andante :
A' ordem de subdelegado de Santo Antonio, Jos
Francisco dos Res, por embriaguez.
A' ordem do de S. Jos, Francisco, escravo de
Manoei do Reg, para correceo.
O ebee da 2- seocio,
/. G. de Maquila.
Passageiros vindos dos portos do Norte, no
vapor Mamanguape :
Mariano Machado Freir, Manoei Pedro de Son-
za, Manoei Francisco de Souza, Joio Antones do
Mours, Joo Marques de Castro, Antonio Antunes
de Moura, Manoei Lourenco de Jess, Jos Seve-
riano Lopes da Silva, Lucio Rlbeiro Gulmaraes a 1
escrava, Antonio Benicio Ferrelra Lima, Custodio
Francisco Monteiro da Silva
Por ora ignorado o autor desie crime.
No mesmo termo, no lugar Frecheiras, Maooel Ribuiro Guimaries,
Francisco de Pania assassinou cora um uro a urna Ziuha, Joaquim Flix de Araqjo, Luiz Pedro Bezer-
parda de Dome florentina, no dia 29 de junh): ra, Manoei Teiteira Pequeo, Jos Antonio de Fi-
gueiredo, Antonio Gomes dos Santos, Joaquim La-
cas de Almeida, Francisco Andr da Silva, 2 es-
cravus a entregar, Antonio Fernandos Thom, Jos,
nelez"" procedente I ^"^ Da,ia> Aotonio de Sooza Castro, Emigdlo Ge-
. rio'orjt n>rm i lu'io de Olivelra, Abilio Nepomuceno Barbosa, La-
forre, Bailer, Barry, Mariaol Domemqae, Gaslavo
Helbig, D. Jos Burgo, Pritz Ketfcg, Frederick
rJSHOLT-ESIS lXPWlT>T:I JJt Gustavo St*.t Coorl S^Crl Stomp,
Christian Lemple. Heimick Stofrels, Hernman
prximo passado, pelas 6 horas da tarde.
O delnqueme fot preso.
Consta-nos qne Morl, ao norte do Rio Gran-
de, acha-se perdlde um trigo i
do Rio da Prata cora carregamenlo de graxa, cerca
de 500 pipas.
mo da Floresta, o criminoso de morte Antonio fer
reir Reg, por anloc omasia Antonio Canhucheiro;
o qual em 1863 assassinou a Leonel de tal, no Mo-
long, quarteirao do Bom-Successo, districto de
Villa-Bella.
Esse individuo acharase pronnucudo por aqaelle
delicio oeste ultimo termo, cqjo delegado requisi-
tou-o das autoridades daquelle outro, estando de
presente recolbido a.eadeia de Villa-Bella.
Tal captara devida ao bom etfeilo que produzio
e a torca moral qae imprimi a viagem do digno'
ebefe de polica ao Interior da provincia. Consta-
Lemple, Heimick
Moliz, Lourenco Jus Rudrigaes, Fex Feistel, 2
prajas do corpo de polica, Joo Pedro da Silva,
Roben Liglboum, Adriano dos Santos Pereira, Dr.
Jos Antonio Baptista, Graciano Rodrigues Chaves,
Ja'iio da Costa Slrne e Leocadio Rodrigues Chaves.
Passageiros vindos da Europa, no vapor Na-
varre :
Michele Vita, Filippo Maimoee, Mlchele Chlaa-
hio, Biase Gaetano Maimone, Hlppolyle Rouquayrol,
Heonque M. Brun, Abranu Morell, Ulllssel, ico-
demo, Graraotti, Joaquim Cavalcaati de Albuquer-
que, "
TE&2&rZ2 ^^ '?* ?Uda Que, Joaquim Das Medronha. J. uclavi.no felles
aquella v.Ua, procurou mesmo por si real.sa-la ; e 3e aldaoha, Rlbeiro da Costa Salgado e Antonio
nao o consegumdo, denou a mniio recommeodada da CSU salgado fc
ao respeclivo delegado, que ora effecluou-a.
Pedem-uos a seguale pnblicacio :
O enle, novo orgo da imprensa jornaiistiea,
apesar da louvavei moderacao do seu estylo, fea,
em sea primeiro namero, alguas reparos sobre a
viagem do Exm. Sr. hispo ao Para, que pede a ver-
dade que restabelecamos succiotameote a verdade
do fado.
Se com efeito, a viagem do Sr. hispo houvesse
sido emprebendida sem as precaacoes, indicadas
pelo Oriente, razio haveria para reparo ; mas nao
succedeu assim. S. Exc. Rvma. nao sabio da dio-
cese clandestinamente; sua viagem foi annunciada
com anteclpago. Antes de partir, S. Exc. Rvma.,
nao so commuaicou ao poder geral, como ao provin-
cial, que motivo jusiicavel o determina va a ir ao
Para, deixando providenciado o governo da diocese,
que Icu ao cargo de um sacerdote booeslo, sensa-
to e escrupuloso.
Cromos, que a doatrioa da proviso do 21 de
agosto de 1834, a respeilo do hispo do Maranbo,
nao appltcavei ao caso do Sr. hispo de Pernam-
buco : o hispo do Maranhao, teodo-se retirado da
diocese sera licenca, e sendo ipso fado devolvido o
Salgad
Cemitkrio publico.Obituario do da 9 de
JULHO DR 1866.
Mara Luciana, Pernambuco, 21 anuos, solleira,
Boa-Vista; tubrculos pulmonares.
Maria Francisca do Corago de Jesu, Pernambu-
co, 29 annos, viuva, Boa-Vista ; asihma.
Cosma, Peroambuco, 3 mezea, Recife ; sphylis.
Manoei, Pernambuco, 3 raezes, S. Jos ; caitiarro
su A. cante.
Carolina, Pernambuco, 2 annos, Recife; cmaras
de sangue.
Leocadia, Pernambuco, 7 annos, S. Jos ; maras-
mo.
Miguel, Pernambuco, 3 mezes, Santo Antonio con-
valides.
Geraldo, Pernambuco, 43 annos, escravo, Boa-Vis-
ta ; paralvzia.
10 -
Jesnino de Souza Marioho, Pernambuco* 24 annos,
solteiro, B ja-Vista ; peritooite.
Jos Joaquim Alves da Silva, Portugal, 40 annos,
Boa-Vista ; astencia.
Ignacio Francisco da Silva, Pernambuco, 25 annos,
viuvo, Santo Antonio ; pbtbysica.
rgimen ao cabido, o bispo, sem embargo disto, no- Francisca Bernardina de Sena, Pernambuco, 23
meon o arcipreste para governar o bispado, nomea- annos, solleira, Boa-Vista tubrculos pulraona
cao que foi considerada sem effeilo. res.
O mesmo, porm, nao se dea com o Sr. bispo de Isabel, Pernarobaco, 1 dia, Boa-Vista ; nasceu an-
Pernambuco. S. Exc. Rvma., antes de partir fez, i tes de lempo,
como dissemos, as devidas commanicaedes ao go- Jovelma, Pernambuco, 4 raezes, S. Jos
verno ; nomeou quem soas vezes ftzesse na admi-
nislraco do bispado : o rice-presidente da provin-
cia, delegado do governo imperial, leve scieocia de
todo. Nao so maodou posiar ama guarda de hon-
ra do porto, onde devia embarcar S. Exc. Rvma.,
ctmo o aeompannon at a bordo do paquete. Ora,
todos estes actos exteriores, precedidos das solem-
nidades do estylo, naoexprtmemcooceaso, acquies-
cencia, ou como Ihe quizerera chamar ? Ser cri-
vel que o governo deixasse de approvar a viagem
de S. Exc. Rvma., e qae fosse necessario mandar-
ihe previa licenca ? Muda guando se quizesse apor-
tar demasiado a inteiligeDcia das leis, seria desca-
bido invocar no presente caso os favores da
fpicheta 1
E portento, sem desanreciarmos o direilo de cen-
sura, alias salatar, sentimos uesta parte nao con-
cordar com os reparos do Oriente; e quanto con
incepha-
lite.
Manoei, Pernambuco, 18 mezes, Boa Vista ; febre
maltgoa.
Mana, Pernambuco, 11 mezes, escrava, Boa-Vista ;
dentico.
Maria, Pernambuco, 30 annos, escrava, Boa-Vista ;
ulcera.
Josepha, Pernambuco, 34 annos, Santo Antonio, es-
crava ; bronchite.
Correspondencias
Resposta ao aunuucio do Sr. vgario de
Caoaeeiras.
A defea de minha honra e reputaco, bem como
veniencia ou inconveniencia, opporlUBldade ou nao de minha farairla, trax-mehoje a imprensa.
opportuBidade da viagem de S. Exc. Rvma., parece No Diario de 15 do mei passado, debaixo da
que deve Isso correr por costa de sua consciencia, epigraphe Escravos Fgidos vi um annuncio
do Sr. vigario de Cabaeeins, Jos Fidelis da Silva
Rosas, em qae declara qae eslava fgido nm sea
escravo, asseverando que elle fugio por seduccao e
de aecordo eom os meas oa occasiio de minha re-
tirada d'alli. Da dtreccio qne o Sr. vigario di ao
qualqner reelamacao justa, sensata e comedida.
Quando a aatoridade nao obra por capricho, mas
sim por um dever que julga correr-lbe, sempre
de esperar qae modifique o seu juizo nisto ou na-
quilo ; pois, mxima da sabedena divina.: Sa-
pienhs est mUare camctUtun.
ge, que eslava esse vigario bem persuadido ter eu
em miaba corapanhia o seu escravo, aeoitando-o
ou tolerando-o com os meas, qae Indo vem ser a
mesina oousa.
Esse joizo levaDo, temerario, infamante e ca-
lumnioso do Sr. vigario, qne en repillo. Admi-
Pensamos assim, e pensamos por nossa coala, ra-me e irrtsorio_qae o Sr. vigario se lembrasse
Se com prudeoca o govwoo se conserva, com pro- de lar sido seo escravo sedozido) porque nm cam-
dencia se repara os aggravos. O Exm. Sr. bispo | beta, com os predicados do annuncio, qne o torna
acha-se animado dae melbores intenedes, nem o' ura todo asqueroso e repeliente, nao esta' no caso
contrario seria de presumir. Em lugar de invec- de merecer as honras de urna sedneco. Demais,
tiva-lo (o qae de cecto nao fez o Oriente) procure- os meas escravos, qne teem estado comigo em di-
mos todos ajuda-lo eom o concurso da nossa expe- versos logares, nunca passaram por sednetores de
riencia, failando-lhe eom respeltosa franqueza sobre i escravos; alm de qne se o fossem, eoto terlam
ludo o i|H inaerioier a* bom regman desia ira-1 seduzido outros escravos que all moram, qne sao
portante diocase. Complanada na de ana parteo mocos e pecas, segundo o valgo, eorno sejam um
sen dever, assim come fique por costa de cada nm I escravo do Sr. vigario Tejo, umajescrava da Sra.
| viuva D. Iguacia, outra do Sr. U. de Alcntara
| Barros, ouira 4o Sr. Manoei Xavier, etc., e nao
a respons.'bilidade da omasso on da infraccao.
O vapor franecz Savarre, segae boje para *
Babia e Re de Janeiro, tirando a mala no correio
as 8 lloras da maoba.
No dia 3 do corrate devia sabir de Lisboa
para o Cea' o vapor ioglez Anoustine, e a' ia o
Olinda para Pernambuco ; ambos da liaba de Li-
verpool. ,
Em data de 27 dirstn es Sea. Piolo Leite &
Irmo aoe roraaee de Lisboa o segenal* sobre com-
mercio, em telegramma :
* Assaoar.& mercado de assucar aqui eooti
qnem hherallse* Iwm traumenip noando atii eetJ-
ve I verda4e que, o homem, 4JM tama o pansa*
ment oocupndo com o mal, e qne o ortica, nio
hesita, e sent mesmo um pmer inijJMl em jal-
gar os mais por si. Mas, Sr. vigatOa, tuAm
ler sen breviario e cuidar de seus dna, da ne
formar de i Ditola para aqnilaiar os mais com'
tanta teiao4ade I
Batretaotp eese cambeta do Sr. vigario, que est
mado i fuglr e ollar preso a' casa de sen
foi preso no lagar 8. Thom, cima de Ca-
naneiras 14 legoaa, eorno me iofommm po
de Bequeirao (abalxo de Cafennalrns
enhor C At aetriaec alo como as raoeas; lera verse e re-
verso, e den** ser olhadas per urna o outra face.
Bate principio de numismtica dramtica n
iraiin applcavel a insigne artista D. Enae
HrtaCama*.
Esta illnsire senhora ja tem sido admirada soo
urna den dees de sua oaturee nttvagiadao ey-
niamo.n eeb este ponto de vteta revelou-se-nbs co-
mo o verbo da comedia fecoodade pelo genio de
MnHre nai eniranhas da Mnade deseabellada.
FaHaHkM iierm anda cooiemomr-lbe e reverso de
de kmouoirab fabaixo de Cahanams '-------* iw^i*'" "ii mnimitHM-m U
catvee ^Bimaraes all residente, aeticia estaque
eom pacer mea aqmennsifno, para melbnt e Mne-
irado pablieo emitir seu pkm entre raba e o Sr.
vigario llosas. O Sr. vigario poda ter procurado
sea embola, sera querer manchar minha repota-
cio na opinio publica ; mas felizmente ella nao
esta" a" me.red das impurezas da lingos do Sr. viga-
rio. Nao offenda, Sr. vigario, a quem nunca o
offendea, nem por pensamenio. ,s
Assim flea respondido o annuncio, e votarei ao Sr- E rest mo *" loda
prelo se a isto for segunda vez obngado.
Recife, 2 de julho de 1866.
lote Ftancuco Lopes Urna Pko.
i.H'liiai lagaagpgg.ti i
PublicacSes a pedido
se nao opa mlham os clenlos da aetroinf n jade-
ra. ella ptquisUra da platea coolmaporanee eda
posteridnoda platea a ooraponaaotoeomasia de Rai-
nha dos ios do Drama ; per qne, e para mis,
Arisiarcho severo e imparcial, a naiureza de cera
earnanbtcf deeta senhora roalleavel a todos os
papel pos: i veis ; oo, para dar mate aolerooidade i
este mea improvisado juizo critico, direi, parodian-
do o qae de Lamartine disse Dooozo Corlez : A
asaa-
thiibeses ; e tradazindo o pensamento na giria
technica de theairo : Ella a liga4 o coito das
almas de Omphalia e de Racbel oo basto grantico
de Dlogenes.
A' vista dos autos, pedimos ao Sr. Coirabra a
merc de dar o desempenho de Gaspar a Sra. D.
Eugenia.
Ot imparciaes.
i ajrcssns ntcuicinii.
A ciencia nos da' alegres novas annun-
{Gontmtacao o Diario n. 164.)
Ot resultados mos de algunas sociedades entre
ntao pensar dos membros da Assorlaco Com-
mercral, a 3 e ultima causa da falta do espirito Ciando-nos qae e ha Culo um grande e na-
de associajio. portante descobrimento, e que as insidiosas
Concordamos cote os membros da direccao e en- amarguras e SOlfrimenlOS causados pelas
tendemos, que esta a primeira e principal can- moip?tas a- akSa2nUi e dos nra5o<; da rp-
sa t per Isso julgamos qne nao serla inconveniente molestias aa gajanta e UO& orgaos aa re-
algumas considerarles tendentes a moftrar as can-, SpiraclO, podem ser atalnadOS com O imme-
sas que coocorrem para os maos resollados das as-1 diatd uso do Peitorti de Anacahuites de
o^ffde Ken/p; e isto com urna certeza e infallibili-
Llmitaram-se os membros da direcelo, a assig- flad/atA ^f... dpsfitnhapjila na nralirn ra
aalaro faelo qne nos procuramos exerter taes li- aaae' aie a*ora ue&conneciaa na platica aa
miles; asas o qne fater, se no nosso pensar, apre- medicina.
ciar e manifestar as causas origloanas de taes fac- A base fundamental d'este delicioso e ri-
tos, de grande alcaoce. e iniporiaocla futura para quissimo Xarope consiste do balsmico SUCO
o palz : a maolfesUcao e estado desses motivos faz ..-j.-j. jil ____.:____ u ___j
com que seos autores procorem por todos osmeos extrabido d i na arvore mexicana chamada
evjta-los, e fra os demais as condieoes de distin-
gairem, e apreciaren! as sociedades e as pessoas
a quera por ventara tenba de entregar seas espi-
taos.
Se orna, dnas e mais sociedades dao mios re-
saltados, nio obstante serem fundadas sob os me-
Ibores auspicios, e maiores probabilidades de la-
cro, e de reconbecida utilidade; a con^equencia,
qne os caprtallstas se affagentarao de outras, e
aconseriarao seas amigos para nao eotrarem;
nem se Ibe deve censurar ; porqaaato represen-
lando o capital, trabalbo e privacSes de seus dooos, '>
justo qae sejam cauteloso.-!, tanto mais quanto
muitos tactos os tem feito perder.
Maltas causas concorrem para os mos resolla-
dos das sociedades, e seria temeridade talvez de
nossa parle assignalar todas; mas ao monos sirva-
nos de licao o passado para evtennos um futuro
to desgracad. e triste.
Pondo de parte as pessoas (no qne malta gente
perde sea lempo) nos nos occoparemos das con-
sas.
A falta do cumplimento de deveres daquelles, a
Anacahuite, o nico especifico natural at
hoje conhecido para as aft*ec$5e8 pulmo-
nares.
As esquinencias, os bronebites e aslluna,
ceden a' sua aeco eom urna facilidade ver-
dade iramente assombrosa.
Faz desapparecer a rouqaido dentro de
poucas horas, e tomado a tempo e a' horas
impede a possibilidade de Ihisica.
Acha-se a venda as pharmacias de J. C
Bravo A- C. e Caors Barbosa.
i i ii
cojos cuidados se entregara as sociedades, tom sido
Erlalpella.
9 medicamento que com mais influencia
e energa tem combatido essa terrivel en
fermidade, tem sido o xarope alcohlico de
veame.
Urna escrava da mi do Sr. Francisco Fir-
emos cuiaaaos se entregara as socieoaaes, lem siao MolArn ^^^ km c/\nhpcida nesta
nio poucas vezes a causa do mo resultado das as- m', aMwo pessoa Dem conneciaa nesta
sociacbes. \ cidade, achando-se de cama, e com as per-
iadeferenca, condescendencia e proteceo dos as bastante inchadas, e cheia de tumores,
assodados na escoiba das pessoas a quem encarre- tomando o xarope de veame, acha-se hoie
gam a gerencia das sociedades. ^a nmatanrln arvicoe.
Omlsso na execucao dos deveres das comrois- OQd.- P
sdes Uscaes das sociedades, cajos membros, muitas
vezes igaoram as palavras do parecer, que assig-
nam.
Imponidade, ou oenhum soffrimento a aquelles
que abasara da boa f, commettem fraude, em
pregara outros meios criminosos contra tercei-
ros.
A mana do Sr. Jos Francisco Pinto, mo-
rador na roa Direita n. 51, tendo sido
accommettida do mesmo mal, acha-se tam-
bem boa.
A Sra. D. Senhorinha Umbelina dos
Santos, moradora na ra das Calcadas n.
es as causas principaes dos pessimos resaltados 38> achando-se aUcada de erysipella as co-
das associacOes. ^ ^ com qaatro tun)0r Tomando aigumas das sociedades iremos firmar sos, no estado indolente, qne a privava de
nossas proposiedes iniciadas. E' triste e desagra- pr-se de p ha muito tempo, COm 0 USO
davel esta parte de nosso trabalbo, mas nao emba- do xarope alcohoCOde velan epilulaspur-
"lodo^rTconhecenm^ grande utilidade de urna! gativas do mesmo, acha-se resUbelecida, e
corapanhia de navegaco entre as provincias liroi- DO USO dos medicamentos 08 tumores ter-
trophes; suas vantagens nao foram urna s vez minaram pela snppurac5o.
postas em duvidas; entretanto o que succe-i a Sra. D. RiU, moradora na ra de Santa
entregue ao gerente, os directores nomeados R*a n. 13, primeiro andar, soffrendo do
coofiaram demasiado nelle e suas ideas; k-con-, mesmo mal ha muitos annos, pois que a ery-
seqaeocias, foram as qae sabemos, e lesieinnha- sipella atacava amiudadamente, depois qae
rL^^'^l^^^^^/^'^'^rX remedio nunca mais Ibe
crescidas, esto hoje abandonados ; com o que nao .
s se toroou improductivo o capital da companhia, ueu.
como nao pequea somma se esbanjou, e perdeo ; j Outros muitos factOS desta ordem deixo
sendo que augmentado o capital com outra erais- de mencionar aqui para nio me tornar pro-
so, foi'iQsufflcieate para se colber bom resal-
tado.
Entretanto, escolhido o actual gerente, impossado
da administracao, tem elle prosperado e tido um
incremento extraordinario, e contra a espectativa
de muitas pessoas.
A causa de flbrescer a corapanhia incontestavel-
mente devida ao actual gerente, mas ser pru-
dente que os socios nio se descuidera na fisealisa-
;o de seos actos; tanto mais quanto nos consta,
que elle nao dovida absorver attnbucoes que nii
Ihe perieneem ; quera indo pode algnmas veces
abosa.
A qae estado estara boje a compaoha se por
ventara nio estivesse na gerencia nm patrono como
iixo e enfadonlio.
Sendo a erysipella ama mol stia que sem
duvida effeito de materia gerada no corpo
como expem alguns esenptores de medici-
na, e em consequencia da febre lanzada
na pello, onde produz inflammag5o, e que
muitas pessoas, por nao se terem conve-
nientemente tratado, snccumbem com o
pernicioso uso de que, nos tres dias nao de-
vem usar de remedi algum, o que faz-se
estender o mal por nao se ter a principio
combatido ; por isso, pois, conveniente
o actual T ja a ramio, talvez, tena aeabado ; resta aufi loor niip almipm pntir atacado dp
porm a coramlssio fical observar e cooscienclosa-1 ?Tl?g,.qUea Ueff .S_f_.a^Q_
mente dar seas pareceres,
na qual nao devenios entrar.
Outro sim : se algumas de snas ultimas provi-
dencias, relativas ao trajo dos sacerdotes, em vez de
edificar, mostrar a experiencia, que produzerao effei-
lo contrario, resta o prudente meio de recorrer ao
diocesano, poaerando-the eom o devino lespeao sen escravo, pelos engenhos Terra-NovV Aragua-
a conveniencia de modificar oeste oo naqnelle pon- ry, residencias de meas pais e sogro, onde eu
to a sua portara; po que estando nos na intima devia loear e demorar-ite, como sabia o Sr. viga
convlccio de qne & Exc Rvma. qner firmar o ere- no por me eu dixer per vezes em conversarles, e
dito, e nao o descrdito do sea clero, nao podemos afBrmaado ter sido dito escravo visto em Terra-
duvidar ara iostaote, que elle deixar de acceder a Nova ; e das palavras do mesmo annuncio se colll-
informando claramente
os associados de quem sao mandatarios, que de-
ven corresponder a conrianca nella posta, lera-
braodo^e qne nio bonito, e proprio fallarem em
norae de calxeiros,e empregados das compaohias e
sociedades, como era muitas occastoes se faz e pra-
tiea.
A commandit nos offerece, outra pro va do ztlo
e cuidado do que entre nos se enana commieso
fiscal.
Esta sociedade, de urna utilidade incontestavel,
offereceu algum lempo depois o qnadro mais triste
que a nossa praca preseociou-
Bntretanto consta-nos, qae a commisso fiscal
linha dado pareeer favoravel aos gerentes 11
Se ella alga vez tivesse cumprido seas deveres,
eonferindo o saldo do balanco eom o existente na
caixa, verificado os ttulos na carleira, examinade
e balaocete apresentado com o descripto no Diario,
e todos es mais meios, de certo nao teriamos de
lastimar o quadro qne presenciamos 11
tal mal, deve provocar a transpirarlo toman
do ao principio urna colberinha de cha do
xarope alcohlico de veame dissolvido em
urna chicara de infuso de flor de sabu-
gueiio quente, adocaddo-a com mais assu-
car, continuando nos tres dias nesse trata-
tamento, no fim dos quaes osara' do xaro-
pe de veame na forma prescripta no recei-
tuario, tendo todo o cuidado de se abalar,
atim de soar convet.ientemente, alem de
conservar o ventre corrente, qae conseguir
tomando urna ou duas plalas purgativas do
mesmo veame.
Todos quantos" suecumbem desta moles-
tia se diz :fallecen de erysipella recomi-
da ; ao contrario, alguns expositores pre-
, sumem ser o desenvolvimento da putrefac-
esse cambeta do Sr. vigario. Noiando-se que en-
tre esses escravos e os meusbaviara algumas re+a-
edes, em consequencia das qae existan entre mi-
nha senhora a aquellas familias, ae paso que o
cambeta desee vigario nenbuma relacao mantinba
com oe meo* escravos. A raioba familia ede mes
sogro, qae seo bem coaheeidae nesu provincia,
leen em sea abono o juizo e conceito do pablieo
mostrado e sensato; e eu, de quera nlngnen anda
se atreven a dizer nada, que nodoe miaba reputa-
cao, bebeodo a gloria da prioridade a esse vigario,
Quanto prejaizo de socios e neo socios se teriam' ci no san-iie, tanto que o lugar inflarrrma-
cortado, se a commisso eumprisse seus deveres, e fj0 orje, entio a sua COT era encarnada, se
imparcialmeote dese parecer II De eerlo que mu- ,rnf>, flm Hvida nn npora tPrmna Pin aun.
lo?, alm dos quaes oio loriamos de testemunhar troca em .uvlQa oa ne2"' e ierm na em %m
nm membro da commisso declarar na praca, que grea, e e por essa razao que e conveniente
soppunha ser fiscal de urna casa naneara e-----It O xarope alcohlico de vtame na iofsio de
ama tal deelaraco poe em releve a rehmcio da flr de sabugo, para se conseguir resolver a
obngac5es dos membros da commisso; co)a falta nflammarSo on npln marina terminar npla
podia se julgar partir do ioteresse qae tiobam e ti-, '""animacao, ou pelo menos terminar pea
ravam daqaella corapanhia no estado em que se supporacao, impedmdo assim a gangrena.
acbava ; mas bs pensamos naseer da negligencia,
pouco cuidado e demasiada confiaaca, o que ja-
mis deve ter lagar enere nos.
Compre evitar taes falta, venham d'onde vie-
ren..
O nove Banco, a vista do estado da cala filial,
deverle offerecer maior vaattgem. Entretallo
sen dividendo ultimo foi pequeo, e consta-nos qne
os trezentos e tantos contos que se manden para
serem empregados ao Rio,ffjrem por ontrosos moti-
vos do que se manifest; poissioeeproprios directo-
res que confessam a crise no Rio de Janeiro era se-
tembro de 186i e qne remetteram aquel quanlia
no 1* semestre qne leve principie 4 meces depois da
crise II porque nio dissera i oe membroe da com-
misso fiscal alfana eeesa T mettnr ceasnrar o
menos que lastimar e mais ; da onraisso de me,
nasce o abaso de ouiros, os qoaes nnitas vezes se
podiaro evitar.
A Iadeamieaora tem prosperado ; e talvez ser
visse de advertencia a primeira perda de 10:000,1
e scrlplorio particular (que mal o tempo chega
para si) nao muito mpossivel, qae ella venta a
nna sera alieracao aos nos&es aliimos avisos. As deixo ao publico sensato que me julgue. sofTrer prejaizo; visto como as horas dos seguros
venan anal* qojaxeua para o consamo lem sido Na minha volia gaslei oito dias de viagem, pro- e descont?, a mesma em qne taes fnnecionarios
em escala Imitada, e *B viagem consta-nos da curando as casas das principaes pessoas parame devem estar oceupaom nos outros gervicos; sendo
venda do carregameoto do Heletia de Pernambuco abolelar, sendo multas dolas conbecldas do Sr. vi- que os caixeiros deeta sero naturalmente osen-
ao preco de li s. pr. ll, e do do Ida, de Macei gario ; ellas dro se em minha comitiva baria o carregados do sea irabalho, de segaros maritimos,
ao preco de im, s. o d. pr. 114 Ibi. Nao conta- cmbela do Sr. vigario. Poseo asapverar ao Sr. terrestres, etc. M
Os effeitos do xarope alcohlico de veame
applicado na flor de sabugo ao doente, nao
s de vantagem por sua qualidade diafo-
rtica, como pela anti-septica para imped
a putrefaeco as molestias.
Na erysipella nao deve o enfermo nos pri-
meiros tres dias usar de comidas e bebi-
da que possam esquentar e inflammar o
sangue.
A comida durante esse tempo deve ser do
reino vegetal, como sag, farinha do Mara-
nbo, p5o torrado, bolacha, etc.
Amda nio vi expositor de medicina que
aconselbasse que nos primeiros tres dias de
accommettimentos do mal, nio te usasse de
medicamentos; o que elles repellem sao os
ungentos, unturas que obstruem mai e
do seguro com o naufragio do vapor Mrquez di' repellem do que promovem a evacuacSo da
Olinda ; a caja advertencia, unida a dedicaco de J^ m*ctm$m trazer o lncar ata-
um dos seus directores tem occaelonado a prospe-: P3!16 h"6 COye e trazer. ia8af aia-
ridade; mas se aitendermos, que esse dedicado cado e bem agasalhado para anudar, a trao*-
director, esta' actualmente no Banco Novo; qae o piraco e defender do ar.
segundo da caixa filial; qne o terceiro tem casa
moa eom memora meato, en ijinaln dorar a uer-
ra qaa abn.de arrebeatar ne coallfteale, e em
quanto a taxa do banco.qae continuaa.lt) 0|0 Bj)
vigario qae nio ha na minha familia acoiladore de
escrav,,s alheios.
Havia fugir o cambeta do Sr. vigario as proii-
baiinr. O meroado de ivarpool durante a pri-' midades da ralnba partida, para qoe elle suppotes-
metra parte da quinuna etteve mais activo, e as se que vinha em niha corapanhia, e que Ul ?!...
traasaccoes, anda qne pequeas, toram de maior Or, de que se baa de lmbrar esse vigario, a
Onde prastaro taes directores melbores serv-
eos, no Banco, Indernnisadora ou escriptorlos 7 S
ponera responder as ceramlseoes flseaes.
(CoittinH.)
O verdadeiro xarope de veame vende-se
na botica da ra Direita n. 88, de Jos da
Hocba Paranbos.
Tenho recebWo cartas de algtimas pes-
soas de oulras provincias que me commu-
BJMm ter desta cidade sido remettido o raeu
atrope falsificado, que tem dado resultado
ao descrdito de minha preparacSo, cujo co-
nhecimento se tem verificado depois dos ef-
teieos que (es remedios apresentava; as-
sia, pois, tenho a declarar ao publico qae
no letrefro qae vai iregado na garrafa do
xarope, sempre foi assignado por meu pu-
nho, e daqui em diante, alm desta- asig-
natura o farei tambem no papel que cobre
a garrafa. Rogo ao fflesmo publico que
quando ferem assim engaados, tomem tes-
temunhas, me remettam os rotlos falsifica-
dos e me participem para fazer effectivo o
artigo 167 do cdigo criminal do Brasil.
Jos da Bocha Paranhos.
COMWERCIO
Aprendizes marinbeiros.
5 cebido os seas veccimeotos nos dias que Ibes fi-
oam mareados.
juiWS* -- P^-rtw, o
servlndo de offlcial maior.
____________________Maaeil Jos Pinto.
Caixa filial da paira do Brasil em fer-
nambaco 23 de junho de 1866
A caixa desconta os saques de seu aceite pela
taixa de 8 0/0 ao anno, e saca sobre a caixa filial
na Babia.
Moto banco de Peruambneo
0 novo banco descanta letras do comraercio a
lO |0 ao anno, e as do ihesouro nacional e do
banco do Brasil sobre a caixa filial a 8 0|0
aLFANDEOa.
Bendimento do dia 1 a 11......
dem do da 12...............
2i6:750A9O9
30:339#eOi
277:089#9I3
MOVIMEiNTO DA ALPANDEGA
Volumes entrados com fazendas...
c com gneros.... 13a
Volumes sabidos cem tazendas...
< com gneros....
134
167
713
------880
Desearregam hoje 13 de lulho.
Barca francezaMauriceenmercadorias.
Escuna ingleza.stand Queenmercadorlas.
Vapor inglezSa/ai/in-idem.
Brigue holdembargnezBerlAadiversos gneros
de estiva.
Escuna hanoverlanaCafftonaa diversos gene-
ros de estiva.
Patacho nacionalCardiacharque.
Brigue portoguezuzi'anoidem.
Hiate pertuguez Serra /dem.
RBCEBEDRIA DE RENDAS INTERNAS GE
RAES DE PERNAMBUCO
Rendimeoio do dia 1 a II....... 13:1454007
dem do dia 12................ 1:620*610
16:765*617
CONSULADO PROVINCIAL
Rendiraenlo do dia 1 a 11.
dem do du 12.........
62:865*583
2:791*590
65:657*175
M0Y1MEKT0 DO POETO
Naos entrados no dia 12.
Bordea ox e portos intermediosi 7 dias, vapor Ira a
eet Navmre,, de 127 toneladas, eommandante
Masseoet, eqaipagem 114, carga differentes ge
eros ; a Tlsset Frere.
Macei23 boras, hiate brasileiro Garibaldi, de
109 toneladas, capilao Custodio Jos Vianna,
equipagem 9, em lastro; a Tasso di Irmo.
Portos do Norte7 dias, vapor brasileiro Maman
guape, de 333 toneladas, eommandante Belmiro
Baptista de Souza, eqnipagem 23, carga varios
gneros.
A'drios sonidos no mesmo dia.
LisboaBarga porteguea Mariana, capilo Anto
nio Vicente Perreira, carga assacar.
CanalEscuna ingleza Aretas, capilo R. P. 11..
carga assocar.
EOITAES
- O Illm. Sr. inspector da tbesouraria provin-
cial, em cumprimeoto da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 28 do correte, manda fa-
zer publico, qne no da 30 de agosto prximo vin-
douro, peranie a junta da fazeada da mesma the-
souraria, se ha de arrematar a quem por menos
fizer, a obra do 9.* lanco da estrada da Escada,
na importancia de 16-905*000.
A arrematado ser feita na forma da lei pro-
vincial n. 343 de 13 de maio de 1854, e sob as
clausulas especiaos abaixo declaradas.
As pessoas qoe se propnzerem a essa arremata-
cao comparecam na sala das sessoes da mesma
junta, no dia cima indicado, pelo meio dia e
competentemente habelitadas.
E para constar se mandn publicar pelo jornal.
Secretaria da tbesouraria provincial de Pernam-
buco, 29 de maio de 1666.
O offlcial da secretaria
Miguel Atronco Perreira.
Clausulas especiaes.
I
As obras do 9.* lanco da estrada da Escada se-
rio executadas de cooformidade com a planta e
descripeo dos orcamentos, na importancia de
16:905;000.
II
O arrematante de veri cumprir restrictamente as
instruegoes do engenheiro fiscal da obra e as con-
diccoes do orcamento e contrato.
[fl
O arrematante dar comeco as obras no praso
de 13 das, *e as concluir no de 14 mezes, ambos
contados da data do contrato.
IV
Os pagamentos sero feilos era tres prestaedes
igaaes, correspondentes ao valor da obra feita,
menos o empedramento qae ser em urna s pres-
tacao, quando fizer a entrega provisoria.
De cada prestacao sera' deduzido o que deter-
mina o art. 83 do regulamento de 9 de julho de
1864.
VI
O recebimeoto definitivo de lodo o lanco, e obras
sera' 18 metes depois da entrega provisoria.
Vil
Para todo mais que nao estiver aqui especifica-
do no contrato, seguir-se-ba o qne prescreve o re-
ferido regulamento das obras publicas.
Conforme.Miguel Affonco Ferreira.
DECURACOES
Por ordem do Illm. Sr. inspector da tbesou-
raria de fazeoda desta provincia se taz pnblico pa-
ra conhecimento de todos os fnnecionarios pbli-
cos da provincia, pensionistas e mais pessoas que
recebem mensaJidades pela pagadoria, qoe, para
regularidade do expediente desta e ordem no avia-
ment das partes qne a elra aflluera no principio
dos mezes, preteadeodo todas ser pajas ao mesmo
lempo, o que causa confuso ao expediente e mo-
tiva queixar lem deliberado o mesmo Illm. Sr.
inspector que do 1* de agosto prximo em diante
s* observa na pagadoria a segninte tabella:
Tabella dos das em que se devem verificar
os diversos pagamentos que estao cargo
da pagadoria da thesonroria de fazenda
de Pernambuco.
No 1 dia o ti I de cada mez.
Presidencia.
Retaceo.
Pacaldae de direito.
Preta dea-opa e folhade oficiaos.
Tbesouraria.
No2
Correio geral.
Jnatice de 1* instancia.
Pessoai da polica.
Folhas dos guardas e mariabagem da altandega.
Consignacoes de familias de offlciaes euutras
No *V
Arsenal de guerra.
Recebedoria.
Tribunal do comraercio.
Offlciaes reformados.
Empregados da visita da saude e ustitoto vaci-
nieo.
No 4.
Jateo dos feltos.
Alfaodega.
Bispo, cathedral e parochos.
Aposentados e empregados da reparticoes ex-
tinctas.
No.
Arsenal de marinha.
Capitana do porto.
Aprendizes artfices.
Guarda nacional.
Pensionistas do estado.
Non.
Navios de guerra.
ExpoalcSo alo mmeto* agrl-
eolas, ImdhiAtrfaea c obras de
arte em Feraambmxo.
Onaiando commieso directora da ex-
posifSo que, por falta dos Becessarios escla-
recimentos, pela comparacSo bavida entre
os Dossos productos e outros similares de
diversas provincias, e por outros motivos
de nao feve completa scieocia, n5o bou ve
a desejavel igualdade na distribuido feita
para esta provincia das recompensas dadas
pela commisso central do Rio de Janeiro
na ultima exposico, e que por este facto
alguns dos amigos expositores se recusara
a concorrer com novos productos exposi-
co de 13 de agosto prximo ; resolveu, em
urna de suas sesses, mandar fazer publi-
co o seguinte:
1. Havera na provincia, para os tiaba-
Ihos da exposicSo, um jury especial, no qual
nao tero voto os membros da commiss5o
directora, que julgar Ha excedencia, aper-
feicoamento e utilidade dos productos ex-
postos;
2. Este jury se dividir em duas seo
c5es, sendo urna para os prodaclo agrco-
las, e outra para os indostriaes propriamen-
te ditos, e obras de arte;
3." Faro parte do jury as pessoas de re*
conbecida aptidio e especialistas;
4." Segundo o juizo do jury, a cemmissSo
distribuir aos productores e demais ex-o-
sitores medalbas de duas classes, sendo as
da 1* classe de prata e as da 2a de ro re,
ambas acompanhadas de diplomas.
5. A commisjso far acqoisicSo, median-
te valor ajustado, dos productos que para
isto forem j ti i gados dignos pelo jury, e que
n5o possam ser cedidos gratuitamente par
figurarem na exposico central.
A commisso directora espera que estas
medk'a* erviio de garanta ao verdadeiro
apreco dos productos expostos, e qu faro-
desapparecer o desanimo que a alguns ex-
positores causou a desigualdade que ci-
ma se referi.
Alm disso, a comrofcsSo chama a atten-
(3o dos Srs. expositores e mais rndustriaes
da provincia para a cirrumstancia de um
dos seus membros ter de acompanhar ex-
posico central os productos que d'aqui fo-
rem enviados, e fazer parte do jury julga
dor na corte, achando-se por esta forma
babilitado para ministrar todos os esclareci-
mentos necessarios ao perfeito conhecimen-
to dos productos, e fazer valer o direito de
cada um dos expositores desta provincia.
Por esta forma a commisso julga ter re-
movido mais um dos embaracos, com que
porventura venha a lutar na acqoisico de
productos destinados exposico de i 5 de
agosto.
Anda urna vez appella a commisso para
os dignos Pernambucanos, pedindo-lhes com
instancia que promovam com esforco a re-
me ssa de productos destinados a figurarem
n'aquella festa industrial. <*de se empe-
nham os bros da provincia
Sala da commisso, 9 de maio de 1866.
Secretario,
__________Manoei Buarque de Macedo.
Eipesicab des ai oductee agrcolas, industriaes den
obras d'artea em Pernambitee.
A commisso directora da exposico des-
ta provincia resolveu, que por meio de repe-
tidos annuncios se publicasse o seguinte:
i: Que a uauguraco da exposico foi
transferida para o dia 15 de agosto prximo;
2." Que a recepcSo dos productos desti-
nados exposico principiar no dia 15 de
julho prximo;
3. Que a demora que honver na remes-
sa dos productos.ser nociva sua mais con-
veniente collocaco, conforme a respectiva
impoitancia;
4." Que vindo todos atropeladam^nte as
vesperas Jdo da da abertura da exposico,
nem se pode calcular o espaco que elles re-
querem e se dever apromptar, nem fazer
sobresahir os productos, espacando-os, e
collocando-os convenientemente ;
5. Que ao agente designado pelo comm is-
s .rio classiScador, o Sr. Dr. Gervasio Ro-
drigues Campello, se devero entregar os
productos no palacio do governo do refer-
do dia 15 de julho em dianle, e desde as
9 horas da manha at as 3 da tarde.
6. Que a todos os expositores se passar
recibo de seus productos, declarando, con-
forme elles determinaren!, se o destino do
objecto exposto deixado ao arbitrio da
commisso, se deve seguir para a exposico
a (orle, ou ser restituido ao expositor, logo
depois da exposico;
7. Que pdendo tersuccedido que nao
tenbam chegado a seu desuno algumas das
circulares e instrueces por ellas dirigidas a
todos os cidados que julgou poder em con-
tribuir para a exposico. Ibes roga que pres-
cindindo de convites especiaes, contribnam
para esta festa industrial, em cojo bom oa
mo xito vao de algum modo os bros da
provincia.
Sala da commisso, 9 de malo de 1866.
M. Buarque de Macedo.
_______________ Secretario.________
EipoalcSo dos productos agr-
cola e iudustrlaes coi Pernam-
buco.
A commisso directora da exposico des-
ta provincia, provine aos artistas que de-
sejarem concorrer eom os seos productos a
mesma exposico, e que nao o possam fa-
zer por falta de recursos, que devem diri-
gir-se ao secretario da commisso para ob-
terem os auxilios necessarios a acqaisico
das materias primas destinadas aos ditos
productos.
Sala da commisso 9 de maio de 186t>.
M. Buarque de Macedo,
_________ Secretario. ______
No- dia terca-feira 17 do corrate, depois da
audiencia do Illm. Sr. Dr. juiz dos orphos deste
termo da cidade do Recife, ser vendido por arre-
matarlo ante o mesma Sr. juix, a qnem maior
lanco offe.-ecer, o sobrade de dos* aathtae anuo
n. 44 a roa Nova desta mesma cidade, o .naI tem
38 palmos de (rentes 100 de funde, aoainha interna
em cada andar, grande qaiatal mandn com dan
portees para a roa das Fiera*, eammna propria
e dous telheiros, e em eaaat toreiros, avallado
por 14:00iO0 de re, por precisar da reparos.
A mesma venda ser emwlaada livre da
qoaesqner despexa para os coamuaoras da pre-
dio, inclusive a da siza por Inteiro, as quaes to-
das correro por coa do arrematante, porque foi
antorisada a requerimento da talara dos referi-
dos conseoliores, fimos do Bnado Hemelerio Ma-
clel da silva.
O arrematante do subsidio de 2f500 por ca-
neca de gado vaccom do municipio do Recite, ven-
de a cobra oca do mesmo subsidio das fregnezias
do Peco, Varrea, 8. Lourenco e Peres ; os pretn-
deme procuren) oa roa das Cruzes n. 31.
''



*
.
.

r"
-----



1
)
/


I
?
esm
as eartas
qae for mai
naes at 3
Adramisj
jolbo de
i
io Qeral
Pela administrado do crrelo desi.i cidade se
fax publico que m\ 'rinde da convenci postal,
celebrada pelos yvero >s bra rio expedidas m/ias para Europa oo da 15 do
correte pelojgpor ingles huida.

cebidas at 2 horas antes da
a sabida do vapor, e os jor-
pfc,
correio de Pernambuco iO de
O administrador
Ingos dos Pasaos Miranda.
f Ingos dos
I de p"
ipns do
P.ira o Rio Graude do Sul. Na ra das Cruzo* 11. 42
veude-se.
Segu moi breve o patacho nacional Mewtfca,
porque tem a t'naior parla d sru arrefamaflt
engajado : quero pretender carregar a frea no Qijos do ollimo vapor,
mesmo navio, dirija-se a Baitar & Olivelra, roa do
Vigario d. 10
Para o Porto.
Arseimi se guerra.
t) eonselho de cofmpns do arsenal de guerra
rn virtude da ordenada presidencia de 3 do cor-
rete incisa compran- o seguinte :
30 arrobas da plvora groua de boa qualidade,
ou UO kilogramajf e 688 gramas.
As pessoas qn/> quirerem vender ditos artigos
presentera su% propostas a as competentes amos
tras na sala dft conseibo, as 11 Doras da maoba
do dia 13 do/correte.
Sala do cnselhodn compras do arsenal de guer-
ra 9 de armo de 1866.
O encarregado da escripturaco
Manoel Jos da Azavedo Santos.
~ Fiada a oodieocia do Sr. Dr. jolz de orphos
no dia 13 do correte, ser levada a praca a reo-
da da casa de sobrado n. 47 da roa eatreita do Ro-
sario, por lempo de tres annos, a reqoeriaieato do
tutor dos meooris fllhos do flaado Maximiaoo Fran-
cisco Regueira Duarte. a oitlma praga._______
Seguir' coro brevidade a bem coohecida
veleira barca Claudina, por ter parte do seo carre-
gameoto engajado: para o rssto e passagetros, aos
quaes offerece excedentes commodos, trata-se coro
Caoba Irmaos & C, a' roa da Madr? de Dos o. 3,
eu com o capitao a bordo.________________
Rio de Janeiro.
O brigue nac mal Bttizano, qu ja' tea raais de
metade da carga prompta para o Rio de Janeiro,
segu com brevidade : os que nelle quueren car
Doce de golaba era latas.
Maoulga Inglexa.
Dita francesa.
Cha de diversas qualidade?.
rf mm Vlnhe Ao Porl0' L,sboa e Figuelra.
Gaz era latas e garrafas.
t outros rouitos gneros por mata rasoaveis
presos do qae em outra quaiquer parte*
GASA DA FORTU
Aos 6:000jJ000.
Bllhetea garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUM1
O abaixoassignado veodeu oos sena muito feli-
[0s regar qoeiram eoteoder-se com Jns>Kn'"iofi8 M4 bilbetes garantidos da lotera qua se acabou
JS- Marqoes, Barros & C, largo do Gorpo Sato 6 d beneflcio das famillai dos volunta
segando andar, oo com
praca
o respectivo capitao na
Para o Rio de Janeiro.
O velelro palhabots nacional Piedade pretende
seguir com muita brevidade tem parte de seo
canegamento prompta, para o reste que Ibe falta
e escravos a frete, para os qoaes tem excedentes
commodos; trata-se cora os seas consignatarios
Antonio Laiz de Oliveira Azevedo A C. no sea
escriptorio a roa da Crol do Recife o. 1.
O patacho nacional SOL, segu com brevida-
Pela subdelegada do Peres foi mandado re-; de para o Rio Grande do Sal, recebe carga a frete
comer a casa de deteacao o moleqoe de idade 12 para o que trata-se ne escriptorio de Amorim lr-
annes, qae diz chamar-se Cosme Damio, e ser es- maos ra d trox n. 3 ou com o capitao Manoei
cravo de Jos Pereira Vlanna, qne mora em Santo Estoves Lopes.
Amaro, e qae estove fgido da casa de sea senhor: ] __. Struve, capitio do brigue escuna
qaeui ao mesmo tiver direilo coropareca munido
de srus documentos, que provando. Ibe sera eu-
trague.
Subdelegada de Peres 10 de julho de 1866.
O subdelogado,
Alexaodrioo Mar ti os Correia Barros.
A casa de deleogo acba-se recolbido
por fgido Mattmns, qoe diz ser escravo de ura
Sr. Zezinho, residente em Bom Jardim : qoem
hamborguez Marie Louise* vindo da Bihia
com carga de fumo e algodSo com destino
para Hamburgo, arribado neste porto por
forca maior, precisa tomar a risco ma iti-
mo sobre o casco, frete e carregamento do
'"i? | dito navio a quanlia de cerca de 10:000* :
as offertas devem ser entregues em carta
pois, se julgar com direito ao mesmo eseravo, pro' fechada no consulado de Hamburgo, roa da
vando, ser-1 he ha entrega*. i Cruz n. 4, at 13 do correte a > meio dia.
Subdelega* de polica do 1* di-trirto da ira-
guezii da Boa-Vista 12 de julho de 1866.
rios da patria, os seguales premios
N. 3758 tres quintos com a sorlo de 6:000.
N. 22 bilhete intelro cora a sorle de 600,1-
E oatras muitas sortes de 100*. iO, o 20*.
Ospossaidores podem virreceber seus respec-
tivos premios sernos descontos das leisnacasa
da Fortuna ra de Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 20* parte da lotera
(72a) i beneficio das familias dos voluntarlos da
patria, qae se extnhir' terca-feira 17 do cor-
rete.
PRECO.
Bilbetes.....#0(K
Meios......3*000
Quintos.....1*200
as sessoas fue caasprarem de 100*OOC
para eima.
Bilhetes.....5*500
Meios. ...... 2*750
Quintos.....1*100
M\nokl Maktins Piuxa.
Para
O subdelegado
Decis de Aquioo Fonseca.
I
. Arreaiuci*.
Ten.-a-feira 17 do correle. Soda a audieocia da
1.* vara, tem de ser arrematada urna escravioba
de 10 aonos douco mais ou menos, penhorada
Jesoina Mara da Tnndade. por execuc,o de Cas-
co & Pontobal pelo cartono do escrivo Sa-
raiva.
S.EHE&.
UtUEM\T\C\0
Ma primeira audiencia do joito de orpbos des-
ta cidade, que devera ter logar no dia 13 do ror-
rete roez, escrivo Guiroares, vai de novo pra-
ca por arrendameoto de seis annos, e s ib as mes-
mas c indijSes, porque tem sido aaouosiado o en-
genho Dous irmaos, sito em Apipncos.
u corpo provisorio de polica precisa com-
prar 800 varas de bnm braoco para farlamento :
os preteodentes apres-tniem suas propostas em
carta (echada na secretaria do mesmo corpo, no
di I i do corrente, as 10 boras do dia.
O alfares secretario,
Maooel Luiz de Siqueira.
TIIEATttl
S. ISABEL.
ElrlEZr-CftlIBlU.
16a recita da asigaatara.
Sabbade 14 de jnlho de 1S66.
Representar-se-ha o muito applaudido e bem
aceito drama em 5 actos e 7 quadros
ROMANCE
DE
III MOCO POBRE.
Dar' fim o espectculo a iateressanle comedia
em 1 acto
A cabeoa doMartinno.
Corae^ara' as 8 horas.
Leilo
De 50 saecos eom feljo fradinho.
OJB
O agente Pestaa fara' leilo por coala e risco
de qoem pertencer de 50 saceos com fejao fra-
dinho moito novo o qaal ser vendido em lotes a
vootade dos licuantes : sexta-feira 13 do corrente
pelas 101|2 boras da manhaa no armazera do Sr.
Annes defronte da alfandega.
LEILO
De 38 barris eom pelxe.
Sexta-feira 13 do corrente.
H04E.
O agente Ptstana fara' leilo, por conta e risco
de qoem pertencer, de 38 barris com peixe de-
sembarcados ultimameote, o qaal ser veodido em
lotes a vooiade dos compradores : sexta feira 13
do correte pelas 10 boras da maobaa no arma-
zem do Sr. Aooes defronte da alfaodega.
lTLO
De fazeada avadada.
A 13 do eorrenie-
0 agente Oliveira tora' MUn tw orden e em o
armazera dos Srs. Adamaos M-wie & C, e por
coota e risco de qoas awMneer de IporSes da al
godozohos e de mad*prtes, avarindos a bordo
do navio inglez TICM, na- oa (eceute viagera
de Liverpoel para este frto
INI.
ao meio dia era ponto, no armazem indicado, roa
do Trapiche.
IHIEjVO
AVISOS MARTIMOS
COHPiXHIl BRA9IL.EIRA
E
PAQUETES A VAPOR
Dos purtos do norte esperado
at o dia 17 do correte o vapor
Guar, commaodante o primeiro
ente Pedro Hypolito Duarte, o
qaal depois da demora do cost-
me seguir para os portos do sul.
Desde ja recetem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder cooduzir, a qual devera'
ser embarcada no dia de sua ebegada, eocommen-
das e dinbeiro a frete at o di da sahida as 2 he-
ras ; as passagens s serio receidas na agencia
roa da Cruz n. 1 escriptorio de Antonio Luiz de
Oliveira Azevedo A C_____________________
PanTiTporto por Lisboa a veleira e superior
barca portugueza Ermelinda pretende sabir para
os indicados portos com inulta brevidade por ter a
maior parte de seo carregameoto tratado, e para o
Soe Ibe falta, trata-se com o consignatario Joaquim
as Goncalves Bellrao, na na do Vigarlo n. 17.
Rio de Janeiro
Segu com a ppssivel breidade o brigue
nacional MONDEGO : quem nelle pretender
carregar queira dirigir-se ao seu consigna-
tario Francisco Ribeiro Pinto Guimares,
ra do Apollo armazem n. 38.
O agente Ma-lins levar nuvamentea lellao a re-
; querlmunto dos curadores flseaes da massa fallida
de Joo Jos da Silva Villar k C, e Villar & C, e
por despacho do Illm. Sr. Dr. juiz especial do com-
raerrio das dividas activas da mesma massa na Im-
portancia da 5:1403360 rs.
Segaoda-feira 16 do correte.
As 11 horas do dia em seu escriptorio a ra da
Cadeta do Recife n. 9, onde poderlo ser examina-
das ditas dividas.
Para Lisboa.
A barca portuguesa Gratido a sahir com toda
brevidade por ter prompto qoasi todo e seu carre-
gamento ; para o resto que Ibe falta, e passageiros,
para os quaes offerece boas accoromodaQoes, tra-
U-se com Manoel Ignaeio de Oliveira & Filho
largo do Corpe-Santo n. 19 escriptorio, oa
Praca com o capitao.___________________
COMPANHA PERAMBCANA
M
?bvej;*e* ctsteira por vapor.
Macei, ?enedo. Araeai e escalas.
No dia 16 do corrente seguir
para os portos cima indicados o
vapor Mamanguape, commandan
te Balroiro Recebe caoga at (
da 14. 'Encommendas. pas-agei-
ires e dmiUHr> a fre at as 3 boras da tarde
4o diada sahida : eaertptorto no Forte do Matos
0.1.
' ^k
.' W
LEIL10
De 1,060 resleas de albos.
Segun-la-feira 16 do corrente.
0 agente Pestaa fara' leilo por conta e risco
de quem pertencer de 1,000 resteas de alhos de
superior qualidade em om ou mais lotes a vonade
dos compradores : segunda feira 16 do correte
pelas 10 boras da maoba no armazem do Sr. An-
nes defronte d alfandega.
JURTJBEBA
A iurubeba aov n substancia edi-
I eamentosas, que pertencem ao reine- vege-
* tal $ pertence claase tts ton eos deB-
obsiruentes, sendo empregada com vania-
gem contra as febres intermitientes acom-
anhadas de engorgilamento de gado e
ac. Ella tem sido applkada com Ineon-
tesiaol proveito contra a anemia ou chloro-
se ehydropesia, catarrbo da bexiga, e mes-
mo para combater a menstruacao difficil,
resultado da mesma anemia ou cblorose.
extracto alcoolico de jurobeba.
Emplastro idem. -
Oleo idem.
Tintura idem de idem.
Xarope idem.
Vinho idem de idem.
Pilulas de extracto idem.
Deposito, pbarmacia de Pinto, ra larga
do Rosario n. 10.
JURBEBA MACHO E FEMEA.
Debaixo da denominacSo dejurubeba
nascem nos sitios- arenosos do Brasil dous
arbustos do mesmo genero, mas no do
mesmo sexo. Ambos crescem com lindas e!
frondosas folhas, ambos produzem bagos
gramneos reunidos a' maneira de cachos de
uvas, pendentes de um pednculo curto. 0;
primeiro, isto o macho, pouco menor i
do que a fem a, apenas cresce at a altura
de um homem, tem folhas menes, nao
muito sinuosas, mas recortadas, com talos
guarnecidos de alguns espinhos.
Na sumidade dos ramos produz pequeas j
flores como que juntas em forma de umbel-
la, do cor lctea misturada de azul celeste,
as quaes representam exactamente urna es- j
trella de cinco angnlos e constam de urna
s corla, modelada e como dividida em'
oulros tantos tringulos, sahindo do centro
cinco estames, ou filamentos, de maneira
que ao longe tomar-se-hia por urna flor de
borragem.
O segundo, mais alto, mais espioboso,
tem folhas maiores, cobertas de pello pela
parte inferior, elegantemente guarnecidas
de espinhos, recortadas de um verde vivo,
tendo a mesma flor que o macho, porm
mais ntida.
Ambos, em virtude do uso qootidiano da
medicina, sao bstanle condecidos as pbar-
macias. Em terdade, suas folhas e sueco j
sao empregados para mitigar, como tempe*
rantes, e curar as frulas e ulceras, e ami-
to favorecem a cura deilas. Posto que as
olhas e raiz-sa teuliara um sabor amargo co-
mo a chicoria e a fumaria, todatia difficil-
' mente poderiam >er c'assificadas entre as
drogas quentes. Sobresae principalmente
em virtud e efflcacia, e mais amarga a
i raz, com particularidade a do macho, que
Eseola nocturna da freguezla; consta de par es mui tenues, por cerlo o
de Santo Antonio. ^simento deste faz despedir a ourinaretida;
a "!?.'Ie applica-se muita vez com feliz resultado
contra as ohstrucvoes do figado e da prosta-
Pede-se ao Sr. Joaquim Vieira Quaresma qoe
veoha retirar o objecto que arrematou no leilo de
5 de julho do crreme, a roa da Cadeia do Recife
o. 29, visto ignorar-se sua morada._______
~Na ra da oiao o. 40 precisase de um
criado para o servico de urna casa de pequea fa-
milia. ________________.__
Preclsa-se de orna ama para coslohar a en-
gommar para casa Je tres pessoas : na roa do
Hospicio n. 62.__________
Aloga-se om sitio moito perto desta cidade
com commodos para urna grande familia : a tratar
na roa do Crespo n. 8 B._________
ATTENCAO.
Precisase de urna pestoa qae nao leona acha-
ques para distribuidor deste Diario : a tratar na
livraria n. 8 da praca da Iradepeodeocia.
papis rimos
Sortimento de papis pintados e
lindas guarnieses para forrar casas.
Ni LIVRARIA FRANCEZA.
N. 9. Ra do Crespo N. 9.
sita a' roa da Detenca o. 11, faz sciente que os
trabalbos da mesma comeyam seguuda-f^ira 16 do
correte.
Convida a virem desde ja matricular-se nao s
aqaelles botnens qae nao souberem lr, mas anda
aos qae sabendo alguna coosa quizerem j aper-
(eicoar-se, j aprender alguma cspeclaiidade como
seja coota*ilidade, gcammatica, geometra, dese-
nho liaaar etc., eto.
Pode para ewe fim ser o aonuoeiaote procurado
a casa i telenda.
Jol) Jo R^lri^ar-
Qurm perdeu um objecto de ouro, inda que
de iijin-1 valor, procure erroula iguez, un esqui-
na da ra da Florentina, que Ib-- dita quem o tem.
Prerisa-se de um preto forro ou e-cravo pa-
ra o M-rviyode cana : os ra do lmper.idi>r o. 38.
CRRALX PRiAlLH-^CAR & C.
|LIB8ARIt FKAMi;AiS]
RA 00 CRESi0 N. 9.
Livros nacionaes e estrangeiros.
Religio, direito, liiteratura, etc.
Papelada, objectos para escriptorid.Ji
Papis pintados para ferrar casas.
Assignaluras para os jornaesda Eo-||
ropa.
ta em lugar das raizes aperientes. Sua utiii-
dade e excellencia s5o laes, qae r3o s pelos
dootos, mas tanbem pelo po?o rustieo
procurada e contemplada entre os predios
maravilhosos.
i )Traduzido dfflatim de Pisn e Alaregrave.)
a Nacional
C- mpnnhia yerat hespanhola
d? seguros mutuos sobre a
. vida
Capital subscripto at A5 de abril de
1866. is. 12,412:\ 47 $0U.
't^^i-lo ojlim* oaoue e.francei Extrcmuau-
re, u. Karcizo Francisco (Te Vidal, qoe Da qoali-
dadb de sub inspector da compaoha, esta' devida-
mente autonsado para o desempenho de suas func-
! efips. Dedir.ando-se principalmente a fazer con-
j tratos de seguro*, e aogmeniar as relacSes da NA-
CIONAL dando a coahecer as vantagens positivas
qoe a mesma aprsenla.
InspecQao do districlo (ra da Cadela o. 62), &
de julho de 1866.
O inspector,
Jeronymo J aquim Fiuza de Oliveira.
FAC SIMILE D'ETIQUETTA COR* UE ROSA.
100 curli'e's
Alngam-se duas casas | novas amiernae
com commodos para familia, airrtaese arvoredos,
na Capuoga ra das Crioulas n. 3. _______
PAISLEY
Os Srs. Jame* Cu-lile. Sons & C, Rank-nd Mills,
Paaky, Stotlani, teem a honra, d** hamar a alten-
, cao dos ron-omidores d- hnha em novellos, que el-
ao corpo oirainercial, ^ 0Dlveram madalbis de premio das ezp.isicoes
AVISOS DIVERSOS
Os abaixo assignados scientificam ao
pnblico que se acham incumbidos da geren-
cia da empreza do Diario, sb a firma com-
mercial de Manoel Figueira de Faria de Fi-
lhos, em virtude de'contracto que celebra-
ram com sen pae, o commendador Manoel
Figueira de Faria, podendo ser procara-
dos para quaiquer negocio relativo mes-
ma empreza as casas de suas residencias,
ra das Cruzes ns. 20 e 41 A.
Dr. Manoel de Figueira Faria.
Miguel de Figueira Faria.
Deseja-se fallar ao Sr. Anto-
nio Joaquim Salgado,
e, por qne nao tonta sido nooal-
?el eocontrar-se-o, desde o da
26 de;!, i doaorronto an.no
pana etttar-se dnvldas futuras,
-roga se-ltte o ononnlo de do-
clarar por este DIARIO sna ac-
tual residencia.
(J abano assigoado scientilica ao respeitave
publico e com especiaiidaae
queflea de oenhura fff-ito os annuocios publisa- i ^Ve'Londres por w- 'rt^Uwi'es Imhas'pa
dos nos Diarios de 9 e 10 do correte com refe: cose e t0(,(,s n< n0VB ,os ffii,s por eueS)
reacia a socledade que tinha dado a Maooel Jos arJ piUj meri!a(Jo ,ftm ni rim Ferreira Cruz no sen esubeleclmenio de molha- ^ a |)ra n;, acnj,.Je Kravaoo 0 Do,De
MR1"rua d0 **' ,u ee da flr"ia mn cnK"1-uma v'*u &* MU hUnr*>assim
looo. aun" dfsenhns da. cima mnciinadas medalhas,
Manoel Ribeiro hernandes.____ e que cada novello t-m urna eilqaetta cor de rosa
Pedido e rogo com o numero, e as pa'avras Carllle's, Palsley, e
Pede-se pela segooda vez e rogase pela primal- '< Umbew, que quaiquer lioha de Tambour, manda-
ra, ao Illm. Sr. Dr, juiz do coramercio, que maode j da a este mercado, traieudu ooiia qu*lqur eiiqoet-
fazer o seguodo divideodo da massa fallida de' U do que cima meuciouada, uao e de soa propna
Irino Jaoaario de Oliveira, visto haver em depo-
sito f rande qoaotia.
Joo BaptistiTde'Medeiros, moito agradece
aos seus amigos, e mais pessoas que se dignaran)
aeslstir aos ltimos sufragio pela alma de soa
presada esposa Clara Adelioa de Medeiros, e de
COlPtKIM BR4SILEHU
DE
PAQUISTES A VAjPOR.
fal>rica.
Soothill, Mello & C,'micos agentes era Peroam-
boco.
M-l|or, SouthaHI A C, oniro agente oa Baha.
Um grande sitio paraalugar-
Alug-?" im sitio m Passag^m da Migdatena,
novo convida para a missa de stimo dia, que ter;eo:0 czia ,, sobrado onde podem caber duis faini-
lugar na igreja do convenio dos religiosos Francts-1 ||is H v.,utade, agua, guz e do i* bailas do capim,
canos no da 17 ptlas 8 horas da manhaa. ^^ para |llla e jardim, com coxeira, estribara
OabaiMassignado, ubico procurador da Sra.; pafj, lfcS ,:aVallo>, qu.no- para preit, uma casa
D. Joaona Melitana de Jess, filba do finado An-1 (errea separada para caizeiros oa raogos que gos-
tonlo Jos Muniz, proprietaria e moradora no 4.* tem ,ie eflar a saa vootade ; para ver e examinar
andar da casa n. 14 da rua do Crespo, aotorisa-1 na loealidade, entre o sitio do Sr. commendador
do pela dita senbora a declarar que o aononcio In-. joao pin[0 d0 Sr. JoSo Ignacio de Medeiros Reg,
certo no Diario de hoje, fello em om nome Igual nesppareceu do engelmT^Dous^ Irmaos, co-
ao deita senhora, nao passa de uma esperieza___'";Dn*. VrViJn, mTr-avalin rastanho d se-
d'alguem com flns oceultos re pro vados tan o .. ^n^Z2*l2Xb&.
rX^r-l'^S^^^wX acaod, cortada abaixo do sabugo quatro ou cinc
nado procura descobrir o
proceder contra elle como
de jan de 1868^ ^^ ^^ ^^
. -RogasBa
cisco de Barros.
Anioala Mara
pem OTosflo
^paMMnnjM^nvim ao
oiagoem faga negocio com Feliciano
Dos portn do sol esperado ;
-k at o Tu 14 do correte o vapor
f?;*
aos *:ooeooo
Ctpte trca-feira 17 i* csrreale
Acham-se venda na respectiva tbeson-
raria, rua do Crespo n. 15, os bilhe-
Cnzetro do Su, coomaodaote. [eSj meio e quintos da 20* lotera a be-
a neficio da familias dos voluntarios da par-
tria (72.), sendo a extracjto nn lagar e
hora do costume.
Os premios de 6:000tf000 a# 10*000
ato^de talaraca para dedos, seodo ja a 2 m.zes cortado, ard.go, tem car-
n mr da le Recife 12 nm tanto obr.gado, no es lohago leve urna be-
" xiga velha mas est eocabeHada, uma r^"
no esijuadriino direito e mostra anda que
om auque de saogue; podem entregar oa barreira
ulz Fran- do Bruffl a Manoel Bezerra Eavalcanti de Aftm-
NJo a>^a A(ljpquerque e .q0erqn9) 0u no eogenho do teoeole coronel Thomaz
d* afptnc^reo oa manda- A|Tes jaciel, recompensa-se bevn : est tambero
um pouco disearnado, o ferro conbecem na barrei-
ra do Bruo.
_____,_________________
liapa 7 eacla caixeiros
O padre Lemos (em ua sua officlBa alna mnemo-
' nica para nunca mais vos esqoecereo qaaesqaer
djjdas mnitaa conts, que, ama vz flzestas em qual-
9*
blico qua
Reg Bar-
ros morador oa ha com- os seus beo4 \ faz o pre-
sente para nlogaem chamarse a ignoncia.
Maximino da Sibu&Bsmo.
^^h~
Hotel central.
Alcuforado, o qual" depois
i demora do costume seguir para
s partos do norte.
Desde j reeubeowo passageiros, e eogja-se a
carga qne o vairpodr eoaduzir.a qual dever ser
embarcada no Ma a soa e*egada encommendas e
dis*eiro a freu at o dio da soa sahida as 2 horas;
as passagens k serio receidas na agencia roa
da Crox o. I, rtptorio de Aotooio Laiz de Oli-
veira Azevedo i. C _____________
------ C9MPilHHM""PHWAMB0CAfA
M
are|ait cssleiri sor vaptr.
Transferencia
Para o da'14 d ootreaie as It horas da nw-
nbaa por ordaoi soperwr Mea transferida a sahida
o vapor PaK*|KewB Pando *
HoronM: eaodiM*adapaUa ^ernamboca-
oa, P>rte do IMm m
modo ao offerecerexcellentecommodidadeseassera
da comida; o servteo fetocom wdi|regularidd
e prompttdo, e isto digo por ja' me ter arraochado
n'elle, e ama prova da que o dono d d to hotel
se empeoha em agradar aos seos hospedes tanto
do centro eomo da praca. E* estafcelecimeoto
est sUuado ao paveado doa Moates. do distriet
de Agua Preta, e como ceatral proporciona muitas
vantagens
Toda ttentflo.
Se aqha fogida desde o dia 26 de margo do cor-
reate aescravade oome Mara, a qual tem os sig-
naos goiotes : eor preta, estatura regular, ten
oo ros algOBas'SrTJt8 oo slgBaes pretor secoa
i da corpo, caogula, daotes timados, e ura pouoo
desbocada, e como coasta que esta era casa.de....
__...... A. n.^Ual.-oa nnnlrft
^Tifootora II do corrente, peTs II horas do .... nao se sabe para que fim/ protesU-se contra
r--------- ,_ t-_,".., tioorera il ao crreme, peras ti oras ao ----nwse aoe y>a i(uc ., K.u.^ -- ---.-
8er3o pagos uma hora depois da eitraccaoj^ pow,0 mUM mo0tt desappareceo da ona quem a conserva em seo poder, e se Ibe pede qoe
at as 3 lloras da tarde, e os outros depois
da distribuicaodas listas.
As encommendas serao guardadas so-
mente at a noite da vespera da estracc5o.
O ttaesoureiro.
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Ama deleite
Preeisa-se de amo ana da leite : na roa Nova
de Saau Rita n. 17, defreaf da ribtira do pelte,
sobrado. Paga-se bes.
do abaixo assigoado a parda escrava de neme
Francisca, de menor idade : qoem deila souber,
queira por ebaeaolo dar notieU ao mesmo abaixo
assignado.
Antonio Ferreira Martins Ribeiro.
Prensase de dous amassadores qoe enien-
dam perfeitamente deste trafico : os qoe estiverem
oestas circurastaocias dirijam-se a rua larga do
Rosario n, 16. _________
Precisa-se de ara menino de idade de tk a
14 aoow para eahefro : a tratar na rua da Cos-
cordla o. 64.
veoha eotrega-la a seo senhor oa roa da Penha
a. 6, 2* aodar. Outro sim paga-se geoerosameote
a quera a pegar o lefar a' caa cima dita.
MSJJk
prtmel-
servl?o
Na rua de Aguas verdea, sobrado o. 48,
ro andar, praciu-se de ama ama para o
interno a externo da paoor toaiga.___________
Prtcisa-M de orna ana km* i>ara comprar
e eoxlnbar : na na DiroM a. 1,1* andar.
s g c>
2 2-S-a u
2"* ffl Qm 2
as -. ft L J
3-s O
H
a

Vende-se na rua Nova n^ 18. pliarmacia franceza de
P. MAURER i C.
PERFUMERA da casa oger
Boulevart Sebastopol, 56, Parlz.
Des medalhas, a condecoracAo da Legin
d'honneor e a grande reputacao que tem lhe
dado o publico, taes sao as recompensas qoe oa
servicos prestados a industria merecerao a
esta importante casa desde sua fundacao em
1804.
N'um sortimento de mais da 500 artigan,
as pessoas elegantes escolherao os segointes:
ROSEE DU PARADIS, extracto superfino
para lenco.
POMMADA CEPHALIQUE contra a cal-
vicia.
agua VERBENA para o toucador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRGINALE de beijoim.
ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
Jou venci.
CREME LABIALE de sueco a Rosas.
POMMADA VELOURS para amaoiar a
palle.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicado as damas amerlcanaa.
SABAO de bouquet de Franca.
d* de flores de alcea rosea.
d* da flores printanires.
d* de bouquet do outeno.
d> da perfumes exticos.
d* aurora, dedicado aos dedos eor da
rosa.
d* de flores das montanhas.
d* de cheiro de foins noureaux.
d de bluets cheirosos.
d* de altbea balsmica.
d* diapr, caixa rica, fatesia pari-
sieoce.
Attencao
Na roa das Flores n. 23 lava-se e engomma se
toda qualidade de roupa. de senhora e de homem,
por prego eommodo e rifa-se thesoura. _____
AMA
Precisa-se de uma ama para cozmhar para uma
casa de jamilia ; oa rua do Vigarlo n. 5, terceiro
andar..
PH0TOGR4PHI4
artstica americana
RUA DO IMPERADOR N. 38.
Artista americano
.Artista americano.
Artista americano.
Artista americano.
RetratosRetratosRetratos.
Em porcelana Niepcotypie.
Em lencosArchrotypie.
Em vidroAmbrotypie.
Em metal=Daguerreotypie.
Em papelTalbotypie.
No grande safio da rua do Imperador n. 38
No grande sal5o da rua do Imperador n. 38
Noste estabeleciraento tiram-se retratos
em todos os systemas, com asseio e promp-
tidao, desde as nove boras da maohsa
at as cinco da tarde ; assim como te
sempre a venda grande sortimento de cai-
xas finas de diversas formas. Quadros
ovaes Passepartouts e todos os mais ob-
jectos e productos chimicos, relativos a ar-
te e recibidos ltimamente dos melhores
remecedores de PARS e Nota York, tendo
de tndo, para todos es-gosMa e para todos
Os proens. :
Salto da rua do latpefator n^38.
SalSo da rua do emperador n. 38.
No hotel Fraoees, roa dw1!*!***^!,!^
cisa-sedo um copelro.
Precisa sede um calxelro para tabsroa ; a tra-
tar na roa Imperial^. 37.
Na travessa da rua da Pax n. 28, oflereee-se
orna mulber para coiiohar.
Furtaram ao amaDhtcer de hoje 12 do cor-
rete da porta da olaria, confronte ao hospital Pe-
dro II, uma porco de tenas; quem descobrir es-
tas telbas onde se acham. sera' bem recompensa-
do, e se guardara' segredo.__________
Tuoda Silva Ferreira, vai a Portugal e dei-
xa por seus procuradores a. seos irmaos Ju> Jua-
Juiro da Silva, Luis da Silva Ferreira e Joaquim
os da Silva.
Rodas.
Am J oberville, mostr carapioa francos, com
teoda na rua do Sol, casa qoe faz esquioa da pra-
ca do capim, offerO o sen prestrr.o a todos os
dooos de cocheiras, que acbao ja promptas ro-
das dn todos os tamanhos, feitas de sicopira vt-da-
delra para cerros da pbantatia ; offerece tambem
facer quaiquer concert de carros eom lodo oes-
mero posstvel e com- moka promptidio e preco
rvel.azoa _________'_____________________
Cyfiiii'O&pFa ^dwa
f f% Na padaria da roa Direlia
n. 81, ka sempre para vender
por comroodo preco os co-
abeeidos e acreditados cy.
ttadeos americanos para pa.
y*.__________________________________
\ agnorroaas antigs
deposito na plarmacia
prego de
A
{
\
>~-
]
I IUEH



-'
\
I
I



u
v"\
...f
t,

toaeo sexta fetal 18 4c 4aik de 1866.
Irritacriodospulmoer. angi-
nas, tosse, esearros de
sangue, crupo ou garro-
tilho, catarro, rotjguido
BOTICA E CONSULTORIO HOMEOPTICO
DR. SABINO O. L. PINHO.
Rna Noara n. 43 (loja de marmore.j
e todas as innum>ravfti mnlftstias oha sftW ...A exDrieBcla 'em demonstrado cora a maior evidencia que os medicamentos feomeopathlcos
loaos 5n Ha I prep*radms I mel do *r di/nam sao os qae desenvolvem acco mais proropta, ais segura
j3o aos orgSos da respirarlo
DEKAPPlRECEa
ediaote a ac#o da balsmica e xev
ANACAHUITA
PE1T0RAL u KEMP,
a anacahuita mexicana que d o nome es-
pecial este incomparavel remedio, urna
arvore, cuja madeira por muito tempo se
ha usado no Tasnpico para a cura das eo-
fermidades aeima mencicnadas. Foi tam-
bem ensaiada e approvada pela academia
medica deBerlim. Opeiloral deKemp
nm xarope delicioso inteiramente livre de
opio, acido hydrocyanico e outros ingre-
dientes nocivos.
A"venda as drogaras de Caors 4 Bar-
boza, Bravo & C. e em todos os estabeleci-
mentos pharmaceuticoa do imperio.
Deposito geral em Pernamouco ra da
Cruz n.22 em casa de Caros
e mais elflcaz
' sera dnvida pelo conhecimento desles resultados que constantemente recebe esta botica en-
commendas do Rio Grande do Sul, do Rio de Janeiro e da Baha, aperar de havir oessas provincias
mu bem sortidas e acreditadas boticas, d'oade se poderiam talve obter remedios mais baratos, alten-
dendo as desperas de porte.
A seguridade da acco dos medicamentos assim preparados se manifesfa at mesmo quando os'
glbulos se acbam reduiidos a massa.
Boticas de 34 tubos..... *S a 20*
> de 36 tubos. IgJ a 394
> de tubos..... 35* a 40
_ de 60 tubos..... 48* a SO*
caitas de medicamentos engloblos e tintnras.
De 24 tinturas e 48 tnbos. 601 a 70*
36 > e 60 tubos. 75* a 8j*
48 e 88 tubos. 95* a 100*
O e 110 tubos. 115* a 420*
Vende-se igualmente o THESOCRO HMEOPATHICO, obra esseocialmente popular pela clareza
com que ensina a conbecer as molestias e a empregir jos remedios (* edicao) 20*000.
O Dr. Sabino O. L. P. d consultas todos os dias utels desde 11 heras da manha at 2 da arde.
Das 2 horas em diante visita os enfermos em seas domicilios.
Em caso6,urgentes e repentinos as consultas e visitas serio feitaea qualquer hora.
As, consultas por escripto serao respoodidas com a malor brevldade, precedendo sempre o am-
po necessario para maduro exame e reflexao.
ANACIONAL
Companliia, geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUT0R1SADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
loa lasca en dinJwiro, depositado nos eofres de estado, garante a boa ad-
ministraco da companhia.
DIRECCO GERAL
BANQUEIROS DA COMPANHIA*
O Banco de Hespaaha
JoSo da Silva^amos, medico
pela universidade%e Coimbra, d
consultas em sua tosa das 9 as
11 horas da maah5a^e das 4 as rj
da tarde. Visita o's dntes em suas
casas regularmente/ na\horas para
isso designadas, saflvo o\casos ur-
gentes, que serao.'soccoiridos em
qualquer occasiao. JDconkltas aos
pobres qu3 o prc/urarem\no hos-
i
Madrid : Ra do Prado n. itt
os sobre c^rap*nnia ''S3 P6'0 8ystma mntuo todas as combinacSes de supervivencia dos sega-
.itr.^6"8 P01*686 'era subscripclo de maneira que em nenhum caso mesmo por morte do
leguraaq se perca o eapital em os juros correspondentes a estes.
NAI U? saPrehendeBies s resultados que produxem as sociedades da ndole deA NAGIO-
Sw i7<,nti me8m0 C"Binuindo urna terca parte do interesse produzido em recentes liquida-
re e corabinando-o com a mortalidade da tabella de Depareieux que adoptada pela companhia
para seus caleulos e '
de I""
pide encentrado
s 8 horas da
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companhia Indemoisadora, estabeleci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias:
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
No hotel da rua'do Trapiche n." 28 contina
receher assignanles, tanto em casa como para
fra,
Na ra do Crespo n. 18, segundo andar, pre*
cisase de urna ama de leite.
Precisa-se alagar um escravo e urna escrav
que sejam Seis; a tratar na ra do Rangel n. 24,
iarv?U caleulos e liquidacfos, em segurados de idade'
uu* produzem effectivo metlico:
No fim de 5 annos.
de 10
de 15 > .
t de 20 .
de 25
de 3 a!9 annos, ama imposicao annua.
1:119*300
3:942*600
11:208*200
30:2564000
80:331*000
--v -.., i7v*ui> ww
iaades menores de S annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
rrospect is e mais ioformagoes serao prestadas pelo sub-direetor nesta provincia.
Fiuza de Oliveira, ra daCadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatrli n. 12, estabelc
0> ment dos Srs. Raymundo, Carlos.Leite & Irmio.
TINTURARA
AO GRAJVDE & MAURICIO
PltOCESSOS APERFI ICO*
PARA X
Tlnglr. liiupm- e lustrar a vapor.
os
pital Pedro II, ac
diariamente das
manbSa,
Tem sua casa \e sade regular-
mente montada paVa receber qual-
quer doente, ainda imesmo os alie-
nados, para o que teflp commodos
apropriados e nellapratnga qualquer
opperafSo cirurgica.
Para a casa de safl ,
Primeira classe. .3(5000 dHl
Segunda dita-----30500
Tercetra dita. ..2000
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servicns que m
tem prestado.
O proprietario espera que elle g
continu a merecer a confiapca de m
[qae sempre tem gozado.
F. A. SAL
Macedo dt Azevedo farem sciente a esta pra-
Sa que nada devero da extracta firma de Castre &
lacedo, se alguem se julgar credor aprsenle suas
comas nopraso de 8 dias, que sero promptameu-
te pagas. Recite 30 de jnnho de 1866.
MSI **r.+;
m O Dr. Miguel Joaquira ?de Castro Mas- S carenhas mndoa a sua residencia da roa B
do Sol para a da Imperatriz n. 88, entra-
|K da pela ra do Hospicio, onde continua Jgt
^ no exercicio de sna profisso. O mesmo
jR Dr., que se tem dado com solicitude ao H
M estudo e pratica das molestias de tero e X&
^ de meninos, d consulta gratis aos pobres r
das 9 horas as 10 da manba. W
Foro de "Hacei'
I Os hachareis Jos Antonio de Maga- Wk
gp IbaesBastise Miguel Filicio Bastos da W
i Silva, tem sen escriptorio no largo -e S
| Pedro II, junto da secretaria d colicia. B
Continua-se a precisar de urna ama para en-
gommar e coser ; na rur do Rangel n. 7, primei-
ro andar.
Precisa-se de urna ama forra ou captiva para
compras o cozinhar : \ tratar na ra da Cadela do
Recife n. 8.
A Salsaparilha
I>E AYER.
29 Ra 7 de setembro 29
rlUUIiA xAACIO Ali A IAPOB Defronte da roa nova do Ouvidor (Rio de Janeiro)
99 RA DO MONDEGO 99 Os proprietarios (leste estabelecimento, o primeiro no sen genero no Rrasil por
Deposito principal un ra Nova n. AO loja de relojoelro. trabalbar com s machinas mais aperfeicuadas para tingir e lustrar, de que se faz uso na
Delouche dono deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico qae tem!Europa, eajudado6 por algunsdos melhores officiaes de Pars e Lyo, podem asseeu-
montado urna machina de fazer gelo, e que sua fabrica de chocolate poder funccionar rar seus freguezes urna perfei.ao no trabalho, a qual senao pode cheg'ar nelos nroces-
j sem interrupcao, e para mais facilitar aos Srs. compradores de chocolate tem organisado | sos ordinarios.
Tiogem, lavam, limpam e dcmofam com a mai r perfeifo e brevidade qualquer
qualidade de fazendas, tiram nodoas e limpam secco sem molliar as sedas e as vestimen-
tas de senhoras e de homens.
i organis
um servico de carro, que andar em todas as ras da cidade, os compradores podero
chama-lo. *
PREgO.
Meia libra......... 400
Urna libra......... 800
Urna arroba........ 19)5000
GELO
As pessoas que quizerem gelo para soire ou bailes, podero dar suas encommendas
ao caixeiro da casa, ou na ra Nova n. 50 aonde tem um deposito As pessoas mora-
doras nos arrabaldes da cidade querendo levar geio pela manha, podero deixar um
caixo na taberna junto ao porto da fabrica, que acuario na volta suas encommendas
promptas.
Na mesma fabrica lazem-se cadeiras franceza de todas as qualidades, e vende-se mais
barata que aquellas que vem da Europa.
CONSULTORIO EDICO-CIRIRGCO
DO
Para n
cura radical d<>
Escrfulas, nleeras, chagas, fer-
idas vclhas, molestias syphil-
iticas, e mercuriaes, Enfermi-
dades das nulheres, como re-
tcncao, menstro doloroso, ulcer-
acao do tero, e flores brancas.
A Nevralgia, Convulsdes, Ery-
sipelas, Enfermidades Cutneas,
borbulhas, uascidas, etc.
O extracto romponlo v SALSAPARILHA, confeoclon-
adopelo Dn. AYER, v nma combln?So dos melhores depara-
Tos c alterantes conhccldos medicina; composto segundo
as kis da seleuciu, approvario o receitado pelos prlmeiros
mdicos dos Estados Unidos, da America do Sul, do Mxico,
tas Indias e dos principaes Estados dn Europa.
A SALSAPARILHA do AYER especialmente eficaz na
cura das molestias que tem sua orlgcm na. escrfula, na
JnfecfSo venrea, no uso excessivo do mercurio oa em qualquer
impureza do Sangue.
Entre todas as molestias que afflgera o genero humano, nao
lia urna mais universal c terrlvel do que a nerofula; por si
no o to destructiva, porcm a causa principal de multas cn-
fermidades que nao lhe sao feralmente atiribuidas.
urna causa directa da tsica pulmonar do mal do
Trocam-se notas do banco do Brasil e das
caixas filiaes com descont razoavel : na praca da
ndependencia n. 22.
Samuel Power Johnsten Companhia
Ra da Senzala Nova n. 4.
AGENCIA DA
Fuadlco deLow Moer.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batide para enge-
nho.
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
ft. 5 Kna do Queimade
n, o,
a. n^,?0nter-0& Guimaf3es participam a todos os seus amigos e freguezes, que recebem
rhlwIEia P0^08 rSrSISmi i noTidade, e bem.assim adornos proprios para casronnos, pois queseus
SSfVrZtt?^lir(0' Pa,5 oLondres' naescllia de taes mercaderas tem
merecido a approvacao aas encantadoras Pernambucanas.
mafiHaffb dtreceber,Pel 't'oio vapor grande variedades de sedas de todas
MU p a'^ hm reCebn P/ l0Jd0S 0S vapores ,uvas dePe,lica- (^afamado
San lnfhtSdi^la!?"I^T^*,das.de 8ie novldade Europa/vestidos de
:
R. PEDRO DE ATTAHYDE LORO MOSCOSO
MEDICO, PARTEIRO K OPERADOR.
3 Kua da Gloria, casa do Fundo 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os dias das 7" s t
doras da manhao. e das 6 oaaio a 6 hnu> ila hiilip. Umcr;3i d Pharmacia especial tiomeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimeuto de carteira
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacoes e pelos precos seguinte*
Cartsiras de 12 tubos grandes. 120000
de 24 tubos grandes. 180000
de 36 tubos grandes. 240000
de 48 tudos grandes. 300000
de 60 tubos grandes. 350000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se flzer, e com os remedioi
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de mp'a on Sendo para cima de' 12 custar3o os precos estabelecidos para as carteiras
Ha tubos mais pequeos cada um a 500 ris.
T B T" Bt slifc
A melhor obra da homeopatbia, o Manual de Medicina Homeopalhico do Dr. JarS! Ea!;aoSe,nh0aS'^?l,Dhas bor^"dls7goV"oTO) chitas m^!Tc]^', m'SSS
dous grandes vedumes com d.cc.onario......... j^ggi brande cor dtlaspretas, bolsas de tapete para viagero, diusde vaoieUs 0"
Medicina domestica do Dr. Hering....... in^nnid,nheiro' e ontrasmuitas fazendas que levendem
. Repertorio do Dr. Mell: Moraes..... "^~ estabelecimento.
hSm Liaf ddpa3e9S,,rmbhm reCebf, P/ lJd0S 0S V3Pres luvas dePe,lica> (doafamado
! nni / 1^5 l\ com barras ^Hondas de grande novidade n
dSm'eaffi^^ ^ d? 8-^de tn'dl0S dePPelina nmito chiques, ditos
fondas de -Sf (gS?t! ^\] ri^sT^r'inados bordados a ponto de cochet, ro-
npnt' n. S' *" de a,god5' cbales ^ guipour de seda, e d al-
cok, (de pbantasia) enfeites para ditos, m nguilos bordados
: godao,
c inSSiSt8. ^' transParKeDtes P3ra Jaoellas >m mui lindas paisagem, pre-
la.^PSS S^ / S t Pr?*\ cl,apos de Palha enfeitados Pel melhorea flo-
bordado^^ rom fianrrr08 bordados finos de difTerentes larguras, riquissirros cintos
]^M^y^l^Poe*o namesma fila)balSes dbasteas d'aco ameri-
1 fe sol di ida r^i' tap. Para gUuarnic3 de salas Padr5es muit0bellos' chaPes
iMari.Pia^SS!^ *>*'*. dilos
LrfJfnh^fiS^T t5d?s f Per,ences Para meninos de escolla, jaias bordadas
Ck>mpanhia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGENTES EM PERNAMBCO
Antonio Laiz de Oliveira Azevedo k C,
competentemente autorlsados pela direc-
tora da companhia de segaros Fidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
rias e predios no sen escriptorio ra da
Cruz n. i.
Arreos d-' carro para um e dous cavallos.
Relogios de o uro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
Ama de leite
Precisa-se de urna ama que tenha bom lene :
ra da Aurora o. 26.
Juaquim Martmho da Cruz Crrela, lendo
retlrar-se para a Europa temporariamente, de
>r sens procuradores a sen socio Jos Gom
onielro e aos Srs. Antonio Jos Gomes do Correio
Valenlim do Valle Lobo.
Grande hotel Traviata.
O proprietario deste estabelecimento participa
ao respeitavel publico que acaba de reformar o
sen Hotel de modo a offerecer aos seus freguezes
excellentes comroodidades, boa e aceada comida
delicados vinhos e magnficos buhares por prec
commodo. O servico feilo com regularidade e
promplioao nma prova de que o proprietario do
hotel Traviata muito se empenha em agradar aos
seus freguezes. E-ie hotel, situado na ra larga
do Rosario n. 37, no bairre de Santo Antonio
sem dnvida o mais central, e como tal o que pro-
porciona mais vanlagens.
60000
30000
cam-
quetas para guardar
por menos prtco que em outro qualquer
fiando, e estomago, affccroet 3o cerebro, Blteumatismo
c affvecies dos Rlns: entre seos symptonus ha os segulntes;
Frita de apetito, Fraqueza e moleza em todo corpo; Mi
cheiro da boca, semblante plido e luchado, s vesos d'uma
alrura transparente, outras veie corado e amarcllo ao redor
la boca; Digeso fraca e apetito irregular; Ventre tnchado
e cvacEacio irregular; Quando ataca os pulmoes urna cOr
azulada motra-se a roda dos olhos, quando no estomago
o avcrmelha dos, as pessoas de disposlcao escrofulosa
:ipparccein frequentemente ernpcati a pclle da cabeea e outras
partes do corpo ; sao predispoitas s affecetes dos pulmtet, do
figado, dos rns e dos orgos digestiros e uterinos. Portante,
nio sao sement aquclles que padceos das formas ulcerosam
e tuberculosas da escrfula que necessllom de proteccr.o
contra os sens estragos ; todos aquellos em cojo sanguc existe
o virus latente deste terrlvel flagello (c s vezes c hereditario),
esto expostos tambem a soflrer das cnllrmldadas que alie
causa.
Oflerecemos a estas pessoas um abrigo segure e nm snti-
Salsaparilha de Ayer
que opera directamente sobre o sangne. purlficando-o e ex-
pulsando deUe a cqrrupco e o veneno da molestia: penetra
Diccionario de termos de medicina
Os remedios deste estabelecimento sao por demais conhecides e dispen 0r
tanto de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedio.
verdadetros, enrgicos e duradores: ha tudo do melbor que se pode deseiar, globos dt
rerdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservaf3o, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparaco, e portanto a maior
energa c certeza em seus effeitos.
Casa de saude para escravos
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe qualouei
operacSo, para o que o aonunciante julga-se sufficientemente habilitado.
O Iratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica
funecionando a casa ha mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cujo conceito se nk
pdeduvidar, qae podem ser consultados por aquellos que desejarem mandar aerji
doentes.
Paga-se 20 por da durante 60 dias e d'ahi em diante 10500.
As operaces ser3o previamente ajustadas, se nSo se quizerem auieitar aos precot
razoaveis que costoma pedir o annunciante.
Riqmssimas fivellas de chrystal para cintos.
Meios aderecos de chrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneiras de guthaperche para chuva.
DE
DE
. m i. VIGNES.
I. 55. RA DO IMPERADOR K. 55.
O Dr. Carollno Francisco de Lima San-
tos continua a morar na rna do impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias seu
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao
estudo tanto das operares como das mo-
lestias internas, prestase a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
Eogoma-se
com asseio e prraptide na ra de S. Jos, n. 23
aaermut poderosissimo para a roaovaeo do sangue, c d ao
corpo ja enfraquecido pela doenca forca e energa renovadas
como as da juventud*.
/! TAMBEM O MJELIIOIi A.NTI.BXPHIITICO
COX1IECTDO ;
cura permonenmente as pelores firmas de SYPHIMS e as
suas consequencias. Pouca neccssldado lin de informar o pub-
lico do nestiraavel valer de na remedio que, como este, lvra
o pangue dessa corrupcao e arrebata a victima das garras de
urna morte lenta e Ignominiosa, porm inevitevel se a mal
nao e logo combatido com energa.
Nio pretendemos promulgar, nem queremos qne se lalra
que este remedio ( tnfallvel para a cura de todo os iwdeel-
mentos humanos, o qne dizemos c que a ^^
Salsaparilha de Ayer
a melhor._
molestias am
mais cfficazes
ao publico o melhor resultado qne possivel produilr, da
intelligend e pericia medica des nossos tempos.
REMEDIO DE AYER PARA SEZOES
Infalirel ui febree intormlttentes, remitientes,
libree BUioea o tercia, mal do flgado. In-
cremento do baeo, oegueira. Der nos)
ouridoi palpitecoee, quando
aiooMiadoa pelas
BSES INTBRMITTENTES, OU BEMIPTENIES.
As preparaees de De. Ates lie Tendidas en todas as
Botica* e Drogaras do Imperio.
Vende-se em Pernambuco:
na
gPHARMACIE FRANCAISE
lRMAUREIU-
M RA NOVAN!
r*fs
O NOVO DESTINO
DO
loindo nm teclado e macbinismo
BOBca falbar, por serem fabricados de
que tem apparecido nes praca ; pos-
decem a todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
23 largo do Terco 23.
Joaquim S. des Santos, dono deste bem surtido aromen) de molhados, participa
ao respeitavel publico, e principalmente aos amigos do bom e barato, qoe esta resolvido
a diminuir os seus gneros por muito menos do que em outra qualquer, por tanto espera
dos seus amigos e collegas que venham comprarem a primeira vez para saberem a gran-
de differencia do que se fosse comprado em outra qualquer parte, por isso fago annuncio
de alguns gneros e por estes podem regular os outros.
Cerveja de diversas marcas a 500 e 560 rs. a garrafa, e a 5,500 060 a duzia; v-
nho de todas as marcas F. S. E. P. a 4oo, 440 500, e 640 rs a garraia e a caada a
30500 ; caf do Rio das melho es marcas a 220, 240 e 280 rs. a libra, e a& U, e
7#500; a arroba manteiga ingleza de primeira e segunda sorte a 800e 900 rs. a libra; fras-
queras com genebrade Hollanda e hamburgueza a U e 6J5C0; manteiga franceza de pri-
meira e segunda sortea 560 e 600 rs. a libra; cha de diversas qualidades a 10801), I&
20500 e 20800; arroz pilado de primeira sorte a 120 rs. a libra e a 30500 e 30800 a
arroba, gaz americano a 440 rs. a garrafa, e em latas a 100 ouduas por 190500; fras-
queras de genebra da Victoria a 100500, e o frasco a 10; queijos do reino recebidos por
todos os vapores a 20 e 20200; papel delinboa 40 a resma e azul e branco a 20;
sab5ode diversas qualidades amarello e maca a 200,220 e 260 rs.; a librasardmba de Nan-
tesem quartos a 400 rs. cada urna e em porc3o a 360 rs.; copos lapidados a 50 a duzia
e a500 rs. cada nm.
Alm destes gneros ha outros muitos que seria enfadonho
duvidar venha ver..
Faiem-se conforme as encommendas, tanto nesta
DEPOSITO DE CALCADO**
FABRICADO NA CASA DE DETEXCto H
Roa \ova n. i. m
mt Ahi se encontraro obras de di-
g versas qualidades, e por preco mai J
*J diminutos, a retalho e em porcoes. m
Re S se vende a dinheiro. M
mmmmmmm mmam mmm
Precisa-se de urna ama para casa de
ilia : na ra da Penha n. 23, andar.
pouca
.rrnl 777 eoraraenHS. "ira nesta fabrica como na do Sr Blondel de Pars -ir.
iTml6 HA T'gneS' fm caKci<*Ul torim 8en,Pre P"ra,a(,<* todas as expsicee/'
lelho^ "a"S?e"da eZTIVI^ T"" ?" eXplend,d e Var,ado rtimenKSicas dos
""SS^KoftE^velsm0 barmon,COS9 "ianos tan-ookoa. sendo tudo vendido S
anunciar e quem
Sola de lustre
grande e sem deleito para acabar a 160000
45-lna Direita-45
Aloga-se un eacravo bom cozinheiro
ar ba rna do Arago n. 14.
atra-
Aluga-so o sotao do obrado da ra larga
do Rosarlo n. 31, qual tem 2 salas, 1 grande
quarl e varanda para a ra : so 2* andar do
mesmo sobrado.
Aluga-ge um molitinho para servico de casa,
quem precisar procure na loja da roa do Crespo
n. 20 B. ^
PILLAS de BLANCARD
,AO IODCMTO DE FERRO INALTKBAVEL
Approvadas pela Academia de Medecina de Pariz
Aoroaisseis mo cosselho sbicl de sao-htesii ico
If^A.^N0S H0S"TA! DE *"f*. O* iELCICA, OA IRLANDA, DA 7UCUIA,BTC.
Meneos, honrosas nos Exposieois Vnivtrfais tUHtw-York, 1858, e dt Paru, 4855.
oy* digestivo*. Gonndo das propriedade do Iodo e do tauw. ellas conven princi-
^rr^^^^^^*'^fi','Ca,1,'t^" Tasn^T^ -i >fin>, ellas offerecem io pniicot nma nedicaca das mais ener-
KU pira modifictr a* consluicoes tymphalica, fracas ou debiliadas.
JT' mIT Jiodure,S ie fc,to taPTO Uerado um roedics-
mesM noel, rrrinnie. Como prors de puros e de authencidade das
verdaslelras Plalas ae Mancar*, deve -*e exigir nosso sellot
!2S.r"cm" e "**" 'i I"' reproduiids.qoeseschSBs parle
inlener ae un roMM. TCrc D*e -se detcoafisr das Uliilcscees.
** -se esa lelas a* Pl
Vende-se na pharmacia de P. Maurer d C, rea Nova.
%.%
Preclsa-se de nma ama para casa de familia, qae
engomme somente : a tratar oa roa do Imperador
n. 65, loja de bahs, on no caes 22 da novembro
a. 5, loja de hiendas.
3 -- Na praca da Independencia n. 33, lola de
onrlves, compra-e euro, prau, v. pedras preciosas,
e tambem se faz qualquer obra de encommendaTe
todo e aualquer eoncerto.
Dinheiro a premio.
No largo da Penha n. 10 se dlra' quem tem al-
gara a dar.
O Dr. Ramaug medico-operador e ocu- _
lista esUbelecen sea consultorio proviso- S!
no a" ra da Cruz n 25, onde d cnsul- 81
tas todos os dias.das 10 horas da maoha US
as 2 da larde ; o Dr. Ramaug exerce H*
igualmente tanto a medicina como a ci- JK
rurgia, dedica-se porm com especialida- mm
de ao traumento e cura das molestias
l?iJjh0S< olidos e das vias urinarias. Wf
mmmmm mmm^mmmm
Precisa-se de u.na ama para cozinhar e com-
pf.ar paZ? uas Pessoas: na roa da Cadeia do Me-
dre n. 29,3* andar.
Preclsa-se de ama ama secca para o servico
interno e externo de urna casa de pouca familia
na rna larga do Rosario n. I, f andar.
Offerece-se um moco nacional para qualquer
arrumagao : qnem precisar dirija-se a rna das La-
rangeiras n. 6.
Trocam-se com pequeo abatimenlo as se-
dulas da cana filial do banco do Brasil nalBahia
na rna da Cadeia do Recife n. 54. '
Companhia Vigilare de vapores
de rebqae.
O escriptorio desta companhia mudou-se para a
ra da Moeda n. 5, onde pode ser procurado o seu
agente a qualquer hora do dia para tratar do ne-
gocios relativos a esta companhia.
Candido C G. Alcoforado,
Praposto.
Guarda-livros
Um moco estraogeiro, inteiramente habilitado
era todas as escrlpturacdes eommerclaes, deseja
prestar seus servigos em algnmas casas de nego-
To : qnem quizer util|sar-se de seos serviros di-
rija-se a ra Nova n. 11. *
Joo do Reg Lima, dorante a sua ausencia
na Europa, deixon por seas proouradoref, os Srs.
Domingos Jos da Costa Guiraaraes e Antonio Mu-
niz Machado. Julgando nada dever a pessoa alga-
ma, pede com lado a qualquer qne se jolgue seu
credor, o obsequio de agresentar sens Milo., que
depols de verificado, serao immediatameate pagos.
Aluga-se um criado para casa de hornero
solteiro ; a jratar no Corredor do Rispo n. 15.
A pessoa que annnnclou precisaFde~ 2:0004
a premio dirija-se a ra do Queimado b. 23.
I W1M I

'



<

.


mL
\
i )
)

i
Diario le t ernambueo sexta f eir 13 de tiulhdt*
ifllh

3faf
CAIIELLLIKE1KO FRJXCEX
M-RoadaCada-51
tema honra de partecipar seus numerosos freguezes que no da 14 do corrente abrir o
seii novo estabelecimento, no n. 51 da nTesma ra onde se acba actualmente, para oqual
acabam de chegar de Pars, pelo ultimo vapor francez, novos habis artistas, que espera
agradaraoao publico, tanto pelo gosto como pela elegancia por queeiecutam os traba-
mos de sua arte.
PRESOS
-Corte do cabello, com fricco romana ou alheniense &00 rs.
dem lavagem da cabeca 5000
dem frisado simples i #000
c dito de cachos 10500
com toalha especial para cada pfssoa 0240
AS SENHORAS
Ha um salSo especial para as Sras., e um artista especialmente designado para exe-
catar qualquer encommenda de cabejeiras para Sras, bandos, crescentes, coques etc., e
par* pentear pelos ltimos, figurinos ao gosto do freguez.
Especialidde de penteados para casamento.
Um artista acha-se incumbido de pentear noivas, indo as casas das familias que o
qmzerem honrar com sua confianca.
Aos Srs cabelleireiros
avisa o annnnciante que tem sempre venda um, grande e variado sormento de cabel-
los escolhidos, de todas as cores e tamanhos, precos mdicos.
Egualmente encontrarlo os freguezes quantidade de Coques lmperatriz, Reaes,
Barba,
Penteados de phantasta. Diademas,
tudo o mais pertencente sua arte.
Cabellaras, tanto para homen como para Sra., e
CALCADO- ,
45 Ra irei(a--4S
A primeira cndilo indispensavel con-
servaeo da saude trazer os ps bem de-
fendidos contra os ataques da humidade;
calcado bom e seguro o nico preserva-
tivo dessas mil enfermidades a que est su-
jeto o nossoeu. Um chnelo velho cal-
cado por um dandy patuscante, ou urna^mssa por teogao iietodos que.
botina acalcanhada em pequenino p de en-. snas esmoias para m tjo justo
cantadora deidade alm de accusar que- PHflTl^R APHIA
bradeira horripilante, prova contra as f dades intellectuaes dos calcantes, e n3o ha
quem, tendo bom senso, queira passar por
Remedios do Dr. J. C. Aver, ex-lee
da Inivcrsidade de pensylvania, dos
Estados-luidos.
Exlraclo composto de salsa-par-
rillia de Ayer.
Feitoral de cereja.
Remedio pava sezes.
Plltilas cathartflcas.
- O depesilo ceatral pan s provincas
DR. SEVIAL.
Para o tratamento e cura rpida e completa das molestia syphiliticas, erisype-
.las, rheumatismo, bobas, gota, debilidade do estomago, infiammaces chronicas do figado
e bago, dres sciaticas, cephalalgias, nevralgias, ulceras chronicas, bydropesias, pleuri-
sias, gonorrheas chronicas e em ge al todas as molestias em que s& teaha em vista a pu-
ricacSo do systema sanguneo.
Considerares geraes
A saude um bem inapreciavel, cuja importancia e valor so est reservado ao en-
fermo o avali-lo.
incontestavel que-o homem neste mundo constantemente, e por todos os lados
atacado por urna inflnidade de agentes morbficos que todos tendem, dadas certas e deter-
minadas ck-cumstancias, a alterar o regular exercicio das funccSes orgnicas, resultando
desse desequilibrio o que se chamamolestia.
A molestia nao mais do que a desvirtuado das forjas vitaes, ocasionada, se-
gnndoaswivestigacoes experiencias dos mais abalisado mestres da sciencia, pela depra-
raco dos humores geraes, consequencia da acg5o maligna desses mesmos agentes morb-
ficos introduzdos no organismo pelo acto da respiracao, pela via digestiva, pelo contact
immediato etc. etc. etc. .
Ayphilis infelizmente tem sido a partilha da humaoidade, e como fra de duvi-
da que esse terrivel Proteo da medicina urna molestia hereditaria, -e'Ja tem sido obser-
vada em todas as idades, e debaixo de todas as suas formas Ufo variadas, enfraquecendo
constituicoes robustas, produzindo mutilacoes, e cortando aindaem flor da idade vidas
preciosas.
Eliminar da economa esses principios deleterios. e purificar a massa geral dos
humores tem sido desde tempo immemorial o fim constante da medicina, e os purgati-
vos figuram em primeiro lugar para preencher e&e-desiteratum ou.fim.
O Elixir depurativo do Dr. Sevial parece merecer a preferencia sobre todos: os
immensos successos obtidos pelo uso deste salutar agenie tanto na AUemanha. comoem
Franca e Italia, o trnamecompanbeiro inseparavel dequasi todos os doentes.
Sendo as melestias, como cima disssmos, devidas s alteracoes dos humores, o
Elixir depurativo do Dr. Sevial pode serempregado vantajosamente na syphilis, erisi-
pelas, rbeumatismos, bebas, gota, debilidade do.estomago,, infiammaces chronicas do
figado e baco, dores sciaticas, cephalalgias, nevralgias, ulceras chronicas, bydropesias.
pleurisias, gonorrheas chronicas etc. e em geral em todas as molestias em que se Icrtha
em vista a purificacao do systema sanguneo; pois que urna pratica constante tem feito
ver que elle indispensavel nos casos gravssimos. para minorar os soffrimentos, e pre-
parar o doeate para medcacoes superiores ; e as menos graves a cura a conse-
quencia do seu uso, convenientemente repetido. m- v-
As substancias que entram na composicodo Elixir depurativo do Dr. Sevial
pertencem todas exclusivamente ao reino vegetal, e grande cathegoria das substan-
cias deprate-as e antisyphilitcas; assim, ao passo que .este remedio depura o orga-
nismo, eliminando os principios nocivos saude, pelo mecanismo natural das evaeu-
acas alvinas, neutralisa ao mesmo tempo o virus ayphilitico quando este virus j
tem feito erupeo no exterior debaixo de suas multiplicadas formas; e previne tam-
bem os estragos dessa terrivel molestia, quando por ventura se acbe ella anda no
estado de eticbanlo, isto sem se ter manifestado sob formas exlernas: beneficio
immeBso, tanto mais quanto neste estado os individuos ignorara completamente se es-
13o coutaminados por este terrivel .inhnigo.
O sabor .agradave d'este Elixir convem a todos os -estmagos, a sua aeco so-
bre o *ubo intestinal suave -e benigna, e de nenhuma forma produz molestias medi-
camentosas, como acontece ao purgante dito Le Roy, que na sua qualidade de dras-1
tice'forte irrita a mucosa intestinal, e consecutivamente a seroza, resultando deste es-
tado, umitas vezes, bydropesias, que quasi sempre terminam pela morte Assim pois esperamos que o uso deste remedio justifique cabalmente as nos-
sas asseveraces, .porque sendo um medicamento t3o simples ca sua coinposicjo. a
pratica tm confirmado sua utilidade.
i nieo depoaito em Pernambiice
Na botica e drogara
DE
Bartothomeo Companhia.
34-RUA DO ROSARIO LARGA-3*
maluco, ou pobre de surro : ergo, cor-,
ram a : i
4*RA DIREITA4*.
e attendam a' barateza.
Homens.
Borzegoins barcellonezes d lus-
tre e de porco 6(5000
Ditos de Bordeaux..... v 70000
Ditos parisienses de bezerro e
cordavao....... 8)5000
Sapa tos de lona, sola de borra-
cha..... ; 20000
Ditos aveludados # 10600
Ditos de tranca bons .... 40600
Senhoras-
Borzegum enfeitadoss. 50000
Ditos de laco...... 40800
Ditos Usos....., 40500
Sapatos de borracha 10600
Selleiros, corrieiros e segeiros 1
E um completo sormento de calcado fa-
pricado no paiz.
Ausente*
No dia 6 do csrrente ausentou-se de casa
d e seu senhor na Capunga, o preto Anto-
nio, muito conhecido por ser boleeiro e
comprador, usa de bigodes e levou vestido
um casaco de panno aznl com golla encar-
nada, tem andado por Casa Forte e Caldei-
reiro a procurar senhor, e as vaes diz que
anda a servico, mas hontem foi visto na ra
do Pires por duas vezes; rog-se portanto
as autoridades policiaes e capitaes de cam-
po a sua apprehencSo e levar ao caes de
Apollo n. 55, que se gratificar.
Salo 1 Exposieo
llua do imperador a. 38.
Eshi esiabeleciraento ,icha-se funeciunando des-
de douingo 0 do correte na conformidade dos
annua'ios que foram publicados dos joroaes dia-
rios desla capital. _____
O encarregades de thr a capelia de Nossa,
Senhora da Saude do convenio de S. Antonio desla
cidade, avisara a todos os devotos da mesma Se-
nhora que mandara celebrar as 7 horas da iua-
""cooSSli comnl Pemimbuco,
Grande do Norte, detes remedios to fa-
voravelmente conhecidas e acolados em
todas as partes da America do Sol e do
Norte, acba-seem casa de Tieod cbrlg-
tlaaseu, 16 rita do Trapiche em
Pernambuco.
Os precos de
' 330 por dyz'-a de estrado de salsa-parrllha.
' 270 por duzia de i eitoral de cereja.
a.^e.imrVuB-.Ta!' Pra"": W Por duzia de rem dio p.ra sezes.
70 por duzia de pilulas catharticas
se entendem dinheiro A vista, c-.m
Joaquim Candido dos Santos e Luiza Ma-
ra da Concedi agradecer cordialmente
as pessoas que assisiiram os ltimos pulTra-
dios de seu presado nuao vigario Francisco
Xavier dos Sanios.
Maria Perciliana Vilella dos Santos cor-
dialmente agradece as pessoas que se digna-
ran) assistir aos ltimos saffragios pela al-
ma de seo sempre chorado marido Hercula-
no Deodato dos Santos, e convida aos seus
amigos para assistir a ama missa que man-
da celebrar na matriz de S. Antonio no da
13 as 6 horas da mantisa.
VIVA 0 PROGKESSO
Ao systema mtrico decimal
J ninguem ignora que o governo imperial adop-
tou este systema de pesos medidas e at ja as
repariices militares por um aviso do ministerio
da agricultura, commercio e obras publicas nao
comprara se irlo por taes pesos e medidas. O go-
verno den um prazo aos particulares para terera
tempo de se instruirem, mas brevemente se acaba
Ella fgido desde o dia 2 do corrente um
moleqtie de nome Domicio, tendo urna ferida em
urna poma e com (alta de um dente na (rente,
julga-s.) andar pelos arrabaldes da cWadfl encor-
porado com mi do dito que ttmbemWleha f-
gida d'sde o annopassado de nome Eliza, repre-
sentan 3o ter 32 anuos de Idade, estatura alta, den-1
tes limados e orna cicatriz na testa de um ulao de
fouce, esta escrava costuma passar por forra : ro-
ca-se pois as autoridades policiaes e capitaes de
campo a apprebenr;ao de ditos escravos levndoos
a sua senhora viuvi de Francisco Cavalcaatt a
Mello, pa estrada de Jo) d Barros, que ser ge-
nerosamente recompensado.
Novo orliineolo taas,
Chegoii para a acga toja de miudezas a la do
Queiraado n. I. ..
Bonitos vasos de porcelana dourada com bantia
muio frea.
utros ditos de p de pedra coraoita.
Gssratas com superior aua da Colonia.
Francos com agua balsmica para denu
lit ti- (lila denii(ri!
Do de ex'racto de quinquina tambem para den-
Dito rom superior ugua flor de laranja.
iiiui de dita flor de ro-a.
Dito de diio vinagre de Venus para refrescar a
pelle.
Dito de dito agua ambrlava para banhos do ros-
to, corpo etc.
Dito de superior spea de Colonia ingleza, de Pt-
vtr e Lnbiii.
Dito de excellente banba de Lubin.
Sabonet's de Labra, e outros de amendoa, trans-
parente, ele
Cosraetique (on pomada) de superior qualidade.
Fmos extractos, rangipane, sndalo e outros
tambera de finos e agradaveis cheiros.
Opiata ingleza e franceza para denles.
Bonitos vasos com p de arroz e pincel.
Caixinbas com aromtico p de arroz.
Oleo inglez. dito phtlocome, baliosa e outras qua-
idades jara cabello.
(Jiramacme para Jiogir cabellos.
bisa apeeciavel tintura ebegou para a loja de
miodezas a ra do Quimado n. t6, assim como o
sboerte branco, para se lavar os cabellos antes de
se usar da preparaQao.
ftbaies de vidro cem perfnmapias.
Vende se esses bonitos cabazes de vidro com per-
0 vt,u : fumarias, proprios para presentes, etc.; na ra do
Queimudj loja de miudezas n. 16.
Latas e copos ctrm babba fina,
A bem conhecida loja de miudezas a roa do
Qotimado n. 16, acaba de recebtr as estimadas la-
I las com banba fina, assim como ct-pos de vidro de
' novo e bonito molde, com uropo de vidro e cbeiros
:f.
o descont de 5 por cento em quantMades
de 6 a 42 duzias, e de 10 por cento em
quantidades superiores a 42 duzias._______-
Fabrica a vapor
DE
PAO E BOIiACHA
Ns. 6 c 8
Praipa da Maula Cruz.
Joao Loiz & Narciso, acabara de montar
moilo acreditado estabelecirneriio de padaria silo
na praga da Snta Cruz n?. 6 e 8, com maquims
movidas a vapor, sendo esta a segunda nesla cida-
de, a mais aperficoada no trabalho desta ordem
at o presente; os donos deste estabeleomenle
participam aos seus .numerosos freguezes, que
se at hoje os tem servido bem, de hoje em diante I e excelient.- banba. Recebeu igualmente a pro
- Fugio do engenho Jaguaribe, na freguezia|de
Iguarass, propriedade do abaixo assignado, na
manhaa do dia 9 de julho o escravo de nome Agos-
tinbo, com os signaes seguintes : idade 30 anuos,
pouco mais on menos, estatura mato que regular,
cor preta, quasi nenhuma barba, olbos grandes e
amortecidos, bons denles, pernos um potreo curva-
das ; este escravo natural de Pajea de Flores, e
foi vendido pelo coronel Jos Rodrigues de Morass:
quem apprehende-lo leve-o ao dito engenho ao
abaixo assignado, que ser generosamente recom-
pensado.
Manoel Francisco defSooza Leao.
se tdrnaro mais bem servidos, nao t era pso e
bolaafaa, como em todas as qoalidades de ma^as
Anas, pois os maquinas cooperara muito para ifso,
apresentando todo asseio e limpcza; pois os dono
deste bello etatieleciraento piocuram o qoanto
convier em suas forcas para sempre melhorar o
systema do seo trabalho; os mesmos tomara a l-
berdade de convidar o res eilavel publico desta
cidad, orno de fra, para no caso de querer
apreciar o trabalho das mesmas maquinas, movi-
das a vapor, todos os das das 6 horas da manhaa,
al as 4 da larde; e aproveiiam esta occasiio para
agradecer a todas aquellas pessoas que Ihes Ozerem
a dislincta honra.

COMPRAS
Compra-se
ama escrava que seja boa figura e que saiba bem
tngommar, nao excedendo de 25 annos de idade,
e paga-se bem : no escriptorio de Vicente Ferrei-
ra da Costa & Filbo, roa da Senzala n. 138, on em
sen armazem jnnto ao arco da Conceieao._______
uro e prata.
Em obras velhas : compra-se na praca da ln
dependencio n. 22, loja de bilbetes.
Compra-se ouro, prata e podras preciosa
em obras velhas : na roa da Cadeia do Recite
cja de ourives no arco da Conceieao.
Compram-se libras
Independencia n. 22.
sterlioas : na praca da
Compram-se as obras de medeclna bomeo-
pathica do Dr. Jarrh e Cochrane, e tambem a pa-
thologia do Dr. Jarrh : quem as tver deixe carta
com o preco de cada urna, e a morada para ser
procurado, no sobrado n. 27, segundo andar, no
e enlao todos serao obrigados a regularem-se por i paleo <0 Terco
ests pesos e medidas o que julgamos ser utilidade por ser esta medida tirada da circumfe-
rencia do globo e por consegainte a nica, certa e
mais exacta, finalmente a drrvida estava era nao
baver taes pesos e medidas, porm esse mal Ja'
esta' sanado, ja' temos pesos e medidas tanto para
secco como para liquido, assim como pesos de fer-
ro de 50 kilngrammas at 1|2 hecto-gramma, dc
latao de 500 grammas at um gramma, para fi-
eos desde i|2 hecto-litre at decilitro, para liquuki
medidas de estacho desde um ltre at o decilitro,
assim como medidas de madeira para as lojas e
med* de exteoco (ueioa&l.da W)a-50 mei'.- -ZZ,V<},?i,rarn-Se llbras sterlmas
o nico deposi.,, Nova n. 38, aonde se vendem bem encommendas para dentro on fora da ero- nheira : na roa do Vigario n. 5, 3 andar,
vincia.
Comprare se dous Bourgains em segunda
mo: na ra nova, escriptorio de Quinteiros &
Agr.__________________________________
Libras esterlinas.
C rapra-se na roa do Crespo n 16 primeiro an-
i' i.
Compra-se ama escrava de meia idade e
vende-se ama meia agua: a tratar na roa da Ro-
dan. 21._________________
na ra do Vi-
XAROPE
D HYPOPHOSPHITO DE CAL
de GRIMAULT 8 C"
Plwmactutia* de S. A. I. o Principe NapoleSo
. em Par.
Desde mttos seculos os mdicos e os chimicos
tinho procurado um medicamento que podesse
curar as molestias de peito; todas as pequizas
feitas atb hoje n5o tinho tido nenhum resultado.
Prem os trabalhos que forao commuracados
ltimamente Academia de Medicina de Pars, e
as mais serias experiencias feitas no hospital
Brompton de Londres, que especialmente reser-
vado para o tratamento da tsica, provarSo que
essa terrivel molestia, quando ella nSo estiva
anda no seu ultimo grao, tinha no Xarope dHy-
pophosphito de Cal, um especifico poderoso. As
tosses, defluxos, catarrhos, bronchitis, grippa e
coqueluche, cedem tambem rpidamente ao uso
d'este Xarope, e os astbmaticos achSo n'elle um
elemento certo para curarem-se.
Recommenda-se aos doentes de fazerem uso ao
mesmo lempo das deliciosas paslhas peitoraes
ao sueco de alface e de louro cereja, dos SrM Gri-
IIAlt s C". Esta excellente preparacSose compoe
de duas substancias as mais calmantes e ao
mesmo umpo as mais inoffensivas da materia
medica, e nao contem opit.
Deposito has pbarmacias de P. Maurer
C. e A. Caors, em Pernambuco.
veitcs-) binha transparente que muito serve para
acabar as caspas, e a aromtica e agradave banba
japorca e outras. Os preteudentes dirijara se a
dita li'j d-! miudezas a roa do Queimado n. ib,
que sero servido a contento.
Bouquet dos alpes,
Esse foo e agradave extrido, vem em um bo-
nilo vaso de p de pedra e ette dentro de um? ele-
cante caixiuha de papelo, de forma, que a perfei-
go i!e urna coosa corresponde a supenoridade de
outra. sse aprtciavei exliacto acha-se a venda
na ra do Queimado loja de miudezas n. 16.
Agua florida e lomeo,
Vendemse na loja de miudezas n. 16, ra do
Queimado.
Frascos com gomma arbica dissolvida
e pincel.
Vendem-se na roa do Queimado loja de miue-
zas n. 1C
Tinta itidelcvei para marcar roupa.
V<-nde-se na ra do Queimado loja de miu;!zas
n. 16.
Fila elstica para c<3< de balao, e aspas de
ac para os ditos.
Vendera-je na ra do Queimado lija do miude-
zas n. 16.
Bonitos enlremeios e babadinhos bor-
dados,
i Vendem se por barato prero na loja de miude-
zas n. 16 na ra do Quiimado.
Tinta rxa e a;:u que Ocai preta/
Na loja de minde7ss c. 16 a rna df. Qutmado,
vendom-se frasees grandes e menores com essas
! excellentes tintas, rxa e. aznl para ficar preta ; o
' preco dos frascos iiJGO e 500,
Graxa eccnomica em latas e barrilsinhos.
Vendtra sena loja de miudezas n. 16 .. ra do
Queimado. _
' COLLAES ROYER"
O
Anodinos electro-magnticos contra as
convBises, e para facilitar a fenti-
cae das criaucas. A aguia-branca,
- a ra do Qiuado n. 8 recete os
i por todos os vapores francezcs.
Ja eslaoto conhecides, e tanto se tem c>paha-



'3f>.

...
nf 7
DE
OLHOS, OUVIOOS E DAS VAS OURINARiAS.
O Dr. Kamang medico operador e oculista, membro titular da Academia
imperial de meliciaa do Rio de Janeiro, faz sciente, ao respeitavel publico que estabe-
ieceu seu consultorio ra da Cruz n. 25, onde ser encontrado, todos os das, das 10
oras da manb5a as duas da tarde.
Por meio de ura engenhoso instrumento de d:latac3o uretral, e pelo systema do
finado Dr. Peixoto, e Dr. Ramaug cura os estreitamentos do canal da uretra; este me-
tnodo novo foi posto por elle em praca na Corte em coiloboracSo com o s.u collega e
amigo o finado Dr. Peixoto, e depois durante os quatro mezej da sua estada na Capital
da provincia de Minas, onde o Dr. Ramaug operou quatorze enfermos que se acham
boje no mesmo estado de desembaraco, que no dia da operaco; a dor tSo pouca
que mnitos no presumem ser operados, quando j est desobstruido o canal.
Os jornaes da Cortee depois o jornal Minas Geraes do anno passado tem publi-
cado um grande numero de curas, tanto de olbos (operacoes de cataratas e de pupilla Vinbo Pocmard tmu.
artificial) como de estreitamentos do canal da uretra, effectuada pelo Dr. Ramaug;
convida elle portanto as pessoas que precisarem recorrer ao seu lirtado prestimo, para
apresentarem-se quanto antes consulta-lo. Cura tambem varias desformidades do corpo
olhos vesgos, be$o rachado, etc.
CASA DE BANHOS
26 Pateo do carmo 26.
Neste estabelecmento t3o impor-
tante para a saude e asseio do cor-
po, acbam-se montados 20 banbei-
ros, que sao servidos com a ordem
e asseio que .para desejar-ee. Qua-
tro destes banbeiros sao especial-
.meote reservados para senboras e
,por isto acham-se colloeados em lu-
,gar reservado, aonde s tem entra-
da as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PRECOS DE RANHOS AVULSOS.
1 banbo fri, momo ou e
chovisoo...... 500
I dito de choque > ItfQOO
i ditodefarello.. .... IdOOO
I dito aromatisado ItfOOO
PRECOS POR ASSIGNATURA.
30 banbo* por mez fro,
morno ou dechovisco. 0#000
25 banbas com cartes pa-
ra os mesmos .... iOf>000
i2 ditos ditos ditos .'.5000
12 ditos ditos de cboque. 100000
12 ditos ditos de farello.. i0000
O estabelecmento estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
aha as 10 da noite, nos dias san*
tincados das 5 as 5 horas da tarde.
S"*1
VENDAS
COELHOS
Venlem-se casaes de coelhos com filhos
esem-elles: a tratar na rna das Cruzes,
n. 42.
Vendem-se oilo carneiros e bonitas flguras, .
| i coro o peso de tres arrobas pouco mais on menos:
! ^juem os pretender dirjase a ra o Encaniamen-
i too.13.____________________^_______
Vndese a padaria da ra do Mondego n.
74; quem pretender dirija-se a mesma._______
ios agricultores
Saunders Brotbers & C. acabam de receber de
Liver lodos os perteoces,* mu proprios para facer mo-
ver machinas de descarocar algodo, podando cada
vapor traba I ha r ate com 140 erras, tambem ser-
vem par* enfardar algodo on para outro qualquer
servico ei que usara trabalhar com animaes. Os
mesmos taaibem em a venda machinas america-
nas de 35 O .-erras : os pretndeme* dirijam-
seao largoj!oCorpo_Sioto n. 11.________
Baldes
Grande sormento.
Chegou roa da lmperatriz n. 52, jnnto a
iGrande armazem de tin-jR
tas medicamentos etc. S
Ra do Imperador n. 22.
jloo Pedro das STctcs (ge-S
rente) tesa a venda o **
se^Hlnte:
i Productos chimicos e pharma- ^5
i ceuticos os mais empregados em ^
; medicina.
Tintas para todo o genero de pin- |
tura e para tinluraria.
Productos iodustriaes e titilas
para flores, como botes de flores
e modelos em gesso para imitar
fructas e passaros com o compe-
tente desenlio.
.Productos chimicos e industriaes
para pholographia, tinluraria, pin-
tura, pyrotccnia en-
montado em grande escala e sup-
prido directamente de Pars, Lon-
dres, Ilamburgo, Aovara e Lisboa
pode offerecer productos de plena
confianca e satisfazer qualquer en-
commenda a grosfo trato e a reta-
llio e por preco commodo.
te
m
m
m
.A'fr ra do Trapiche n. 16
acliam-ic os seguintes depsitos
De B. B tmiugiiausem Nlits.
ftourgogoe.
taes como, pes tortos,
m;e janette
ll-Rua da Cadeia~ll
PEU\iHBlCO.
Charvtos 4a Baha.
Exposicio.
Normas.
Imperlaes.
Goanabaras.
Parisiense.
Delicias.
Londrinos.
Suspiro?.
Senadores.
Regalas imperiaes.
Los amigos.
Visla faz fe.
Regala de la Reina.
Fumo de Havaoa.
Charutos do Rio.
Conchas.
Opjrs.
Trovadores-
Regalas.
u Cigarros.
Suspiros.
Garlbaldls.
Papel de linho.
Papel pardo.
Acadmicos.
Santa Reta.
Fumos estrangelros e oacionas.
Rap.
Papel para cigarros.
E todos oe demais artigos que se possam procurar
desta ordem.
tendentes a esjabelecimentos
Cortn linio.
> Santo Georges tinto.
Cliambertin tinto.
Rlchehonrg tinto,
i Clos de Vougeol tinto,
i Chabils branco.
De Jl & Wocf em Francfort:
Itheno.
Geiseoheimer.
Liebfraomilch.
Marcobrunner.
Em casa de Tneot Christiausen, ra do Tra
piche-novo n. 16, nnico agente no norte do Brasil
de Brandenburg frres, Bordeaux, encontra se eM
feciivamenie deposito dos artigos seguintes:
St. Julien.
Sfc Pierre.
Larose.
Chateaa Loville.
Cbateaa Margau.
Grand vin Chateau Lafllte 1858.
Chatean LaOtte.
Haut Sauternes.
Chatean Sauternes.
Chateau Lataur Blanche.
Chateaa Yapm.
Cognac emires qualldades.
Azeite doce. Precos de- Bordean!.
Chapeos de manilha branca
a IW, W. m e 20.
Na praca da Independencia n. ?4 e t6._______
Offerece-se um rapaz nacioual para qualquer
arrumscao: quem precisar dirja-se i ra das La-
raujeiras n. 16.
^&o1i^iSS&rtawMqm seven,Aguas mineraes uaturaesde
Vichy.
da a Stb rs. paraaeaabar.
veas de carnauba a iljooo a
arroha.
Vndense calas com velas pelo barato pre-
co cima ; na ra da Madre de Dos ns. 5 e 9.
Ketroz do Porto.
No escriptorio de J. A. Moreira Das, a roa da
Cruz n. 50 primeiro andar, vende se retroz do Por-
to da bem conhecida fabrica de Antonio Jos Peres
da bilva & AI ves.________________________
- Vender se todas as obras de Chateaubriand,
bella encad(TDSC.ao, com estampas; blograpbias de
algn* poeta*, e outros homens Ilustres da pro-
vincia de Pernambuco, pelo commendador A. I. de
Mello ; e thesaurns lingote latiese, qolro grossos
volnmes in folio : na ra Augnsu n. 92._____
Vende-se o diccionario homeopalhico do Dr.
Jabr : na ruada Cadeia do Recite n. lo, loja.
Panno de algodo da Baha, proprio para sac-
eos de ssucar e roupa de escravos, do melhor qne
vem ao mercado, e fio de algodo da fabrica Todos
os Santos, do Sr. commendador Pedroso, tem para
vender Joaqun Jos Goocalves Bellrao, na ra do
Vigario n. 17, escriptorio.______________
Ruado^imado n. 19
No armazem de fazendas baratas de Santos
' Coelho, vende-se o seguinte :
Pecfcincha.
Pecas de madapolao largo encorpado proprio
para camisa e saia para senhora pelo baratlssimo
prego de 8Jt fazenda de 10J.________
Vende-se ama taberna na Passjgem n. 3, bem
afregnezida tambera se venle s a armico, o
alugael da casa barata, tem coramodos para fa
milia e agna em casa : a tratar na mesma
PADARIA.
a u fama desses prodigiosos collares Royer, que
... i--.%n jiofrt-.rtcp-.in rti.or t ;>L'Iim3 J-l lis*
era abono de seus bons o effiew 'fleitos, .asta
0 ti-sienvonho de miihar.-s de pesso..-. un lera vis-
ito c aproveitado o feliz resultado de.-.-..- nn uteis,
Iqoao r'pssarii'- collares Royer. A qi. ana e
'crfida eMrc?o, que vao tendo, mosii,. arada
'que o .omero'dos prodigios se eleva cora o dos
'compradores." A aguia-branca, Horm, desejando
concorr-r para nra 8m de tanto aproveitamento,
tem feltj o> necefsai ios p-ddo?, para que p-jr to-
dos os vapores francezes Ihe seja remettida certa
quantidade de ditos collares, para assim tornarse
infallivel o lorlimenW detrfts, na loja d'agata-bran-
, ca, ra do Qut imado n. 8.
Ktereoscopo de ussgno
Com bonitas vistas.
A aguia-hranca receben bonitos stereoscopos de
megno envernisados e com lindas e agradaveis vis-
! tas, e qoer venrJ los baratamente, sendo 1 caixi
! nha com 24 vistas escolhidas por 104000. Pode
; tambem vender as vis( separadamente a conten-
i to do comprador, qne se dirigir a' roa Quelm*"
1 do n. 8, loja d'aguia-brancs.
Botinas de merino
com sola, para enancas.
A agula-branca na ra do Queimado n. 8 rece-
I beo ura bello sortimento de botinas de merino
; com sola para emneas, sendo o sortimento v?
j riado em tamanhos e differentes cores.
Fitas largas lavradas.
Alm do completo so timento de litas que rons-
! tantemente se acba na lija d'aguia-branca, esta re-
ceben novamente um ontro sortimento de fitas lar-
gas lavradas, cujos lindos e novos descnbos a par
da superior qualidade as fazcm apreciadas. sesse
simples dizer talvez o pretndeme n5o faca a justa
idea do apurado gosto de ditas fitas ; mas, se se
dirigir a' roa do Queimado loja d'agula-branca n.
8, conhecer que nada ha de melhor ceste genero
Latas e copos com banba fina.
A aguia branca receben novamente a superior
banha em latas e cepos de vidro com tampa de

tencia, gastralgia dispepsia, metrile ilwouica, etc
etc.
Deposito na botica do Pinto, ra larga do Rom
rio o. 10.__________________;_____
XAROPE
De todas as aguas mineraes erapregadas em me-
dicina, nenhuma goza de to alta reputaclo, come dit<\ e t-cnlioa a veiide-Ics a 2 e 2J500 : ca ru;.
a natural de Vichy. Estas aguas sao salinas e ga-'. do Queiraado I ja d'aoia branca n. 8.
zosas. Os mdicos de todo o mando as recamen- Leones de madreperola, sndalo
dam com vaolagem as doencas dos rln?, da bezi- e ac.
ea, uas reas, nos clculos urinarios, na golla, na 3pQa ilDfK na rua 00 Queimado n. 8, re-
diabete?, na albtwinnrla,nas doetteas das vas di- re,,eu ncv3 remes5I de bonno., |pqaes de madre-
gesuvas, peso do estomago, digestau riiffieil. inape- wro,Si fandalu e 0S-0) toot de |Ddrs d6>nh.s
i Tambem recebeu outros pretos para luto.
Tinturas para fnzer os cabekos
i pretos.
A .guia branca, ni rua do Queiraado n. 8, ars-
; ba de receber novo soriTmento das apjeciaveis iii'-
! toras para empretecer os cabellos, sendo caixinhas
! com tintura de chromacome, frascos com colrico-
me para lustrar os cabellos, ditos com onychrcmor
tone para limpar ss unbas, ditos com hydrcealli-
i tricblua para lavar os cabellos, sabSo branco tam-'^v
bem para lavar os diios, caixinhas com tintara de
Hoelde Water ditas com dita de L. Marqoes.
Boneeas que aodam.
; A aguia branca, na rea do Qoeimado
, cebeu Dovas e bonitas boneeas, que
om machlnismo, andam perfeilamente
| feigo e d .'Vidsde das idas se tomam excellcnies
' para presentes : os (. r; endentes as acharao na
Vende-se urna pad. ra ora lodos os sens per-
tenec e utencios novos e em perfeito estado, e
multo afregueada, na encruzlhada de Belem, em
frele i nova estrada qne se esta' abrindo para Be-
beribe. ____^_____^_^____^__
Vendem se S bois mancos; na rna do Jasmim
n. 81.__________________________
Vende-se oro casal de cachorros raca de fila,
os quaes tem seis meres de idade, assim como al-
guns casaes de pava o : a tratar na rna do Monde-
go n. 21.
peitoral e dulcificante
DE
SAINT GEORGES
Prepw-ado por
GBIHAULT e Cu
plirceactuticos de S. A. L
o principe Napelefo
Cura rpida de las
molestias seguentes :
tosse, catarrhos, pleu-
resa, coqueluche, an-
ginas, fortes constipar
(Oes, irritaedes dos
bronchos e do peito,
bronchite,phtica pul-
monar, astma, pneu-
monia,anginas,amyg-
dalites, toisechronica,
rouquido. Os mdicos recommendo ao mesmo
tempo o uso das excellentes paurtilhas peito-
raes com o moco 'alinee o lauretro-
oerejo, qne ae prepario no mesmo estabele-
ebaeato.
A venda as pharmacias de Maurer e A.
Caors.
larques. /
Im *l
ado n. 8, rfl #
movd.-.s por '
c, 0 pela per-
n p.tpplli-ni.ic
BOU E BARATO.
Para liquidaco se vendem excellentes presuntos
de Melgaco, chgados recentement^, os qoafs se
vendem pelo barato preco de 310 rs. a libra, no
armazem da rua da Cruz n. 36, em frente ao bec-
coda Liogoela. Quem nao qaerer fa?er um bom
tempero de panella cora eiceiiente presuot por
menos preco que o toueinho ? e por isso e pro
veitar em quanto nao se ac bam.
; loja d'aguia branca, rea do Queimado c. 8.
INJECCAOe capsulas
; VEGETAES aoMATICO,
GRIMAULT:. CEUTICOS emPAKS
Novo tratamento preparado com as folhas d
Mtico, arvore do Per, para a cura rpida c ,n-
fclvel da Gonorrbea sem reccio algum da cob-
traccSo do canal ou da inflammaco dos iutcsiinos.
0 clebre dontor RICORD, de Pars, ler renonciado,
desde sua apparicSo, ao emprgo de qualquer
outro tratamento. Emprega-sc o lnjecca^
cmico de ituo; as capsulas em todos os
chronicos e iaveterados, que resisrSo s prepa-
racoes do copand, cubeba e s injeccoes cora base
ijaltica.
A veDda as pha
C. e A. Caors, em Pernata'
Vende-se a taberna da
muito afregaerada : a 4MP
numero8r39.
roa do Pop
ca rua di
-a
1


1
:,

M -
- i
)
3f
Ofert de PMiMbae* .- Sexta felra it tfe
"**-
ie -1966.
A
O que occupa hoje mais a attene&o do mundo
econmico? E o novo systhema do proprietario do ar-
mazem de molhados
UNIAO MERCANTIL
_ m 53 RA DA CADEIA 53
yue surge de novo Basteando a bandeira da modicidade de preos em todos os
seas superiores gneros.
Que o publico reconbeca as vantagens que de tal systhema lbe resolta, o qaeo
proprietario do sitado armazem deseja, e a que desde j o convida : passando tambem a
notar-lhe os precos de alguns dos gneros do seu explendido sortimento, e para os quaes
pede
^ atte\(io
_ omma de mllho braneo americana.
Lst expeliente gomma, multo se recomcommenda como o alimento mais subs-
tancial e saudavel; servindo nSo s para papa (no que superior de todas as entras
gomrnas e farinhas) mis tambem della se pode fazer p3o-de-l, caogica, creme, bolo
francez, podim, etc.: o preco de cadi pacote de urna libra 800 rs., em caixa tem aba-
timento. 1
M.\NTEIGA INGLEZA de superior qualida-
de a l,28o e l,oo rs. a libra, em barril
se faz abatimento.
DEM FR.\NCEZA a mais nova que ha no
mercado a 6lo rs. a libra, em barris ou
meios a 600 rs.
HISpN de primeira qaalidade
MOLHO INGLEZ de diversas qualidades, a
72o rs. o frasco.
MOSTARDA JNGLEZA muito nova, a 800,
rs o frA^rfl
DEM PRANCEZA a 64o rs. o frasco.
SALMO E LAGOSTIN ehegado ultima-
mente, em latas de 2 libras, a l,6oo. rs.
2,800 rs. a libra, alem desta ha muitas ou j ARENQUES em latas a 64o rs. cada urna,
tras propnas para vender a retalho, que SARDINHAS DE JUNTES em latas emeias
M\ SOKTIHEYTO DE
FAZENDAS PRETAS
Gros de aples preto a 10800, 1,0600, U, H. 3*800 e 40 o corado.
Gorgurao preto de superior qualidade a 20500, 20800, 3# e 40 o co-
rado.
Superiores raoreantiques a 20500, 20600, 30, 34500, 40 e 50000 o
covado.
Bons cortes de moreantique.
dem de gorgurao adamascados.
Bons pannos e casemiras.
Sup riores alpacas, princetas, merinos e bombazinas.
Bons vtlludos pretos.
.* <****!*? ** de fil preto e de guipure a 50, 60, 80,
O0, 120, de 160 a 200, e de 250 a 800 cada um
Superiores retondas de fit preto e de guipure a 80, 100, 120 e 250,
e de 300 a 600 cada urna.
Superiores algerienes de fil preto e de guipure de 120 a 250, e de
3G, a 600 cada urna.
Bons chailes de seda presta.
Ditos de Merino preto bordados e outraMnuitas fazeoas pretas que
seria eufodonhe enumerar, na
I4MTA HAS COIiUM3-AS
DE AIVTONIO CORRBU DE VASCONCELLOS A C.
BA W CRESPO IT. 13
E' baratissim!
E' barafcfflo!
E' Vatissiiiio
) eneontra o res-
iento de fazen-
bs quaes se ven-
iGum
0.
renda pre-
e 16*.
es & Ir-
Loja do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
Este estabelecimento acaba de rceber pe-,
lo vapor Extremaudre, e de sua propria en-! ^ "t'0* m!t'sotlmai^ deitarlatana de
nmnjn________,L ." _*.*". cores muito propnas para vestido. Urmi mu
Nesle importante estabelecim'i,
peitavel poblico um variado L
das trancen*, inglezas esuissas/i
derSo por prego commedo a saben
diales de renda-preta a
Veade-se om sortiowB^de chales^
la a 5JWe e 65, diios de seda a I
isto na roa da Imperatm n. 72 de l
mfo.
Retonds pretas a 80.
Venee-w retondas prerw pelo Barato preco de
80,80300 e 90; na roa da Impentrir 7* loja
de Guimaraes 4 Irmo.
Grande pexincha a 20 o corle.
Vende-se corles de casemlra daCbiaa a 21000,
E' muito barato, tarlataoa de cares a 240
rs. e covado.
se vendem de l,6oo a l,8oo rs. a libra.
DEM PRETO o mais especial que teman-
do a este mercado a 2,2oo rs a libra.
DEM regular de l,6oo a l,8oo rs. a libra.
QUEUOS DO REINO ltimamente chegados
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado
a 2,000 rs.
LATAS DE CHOURICAS com 6 libras er-
meticameote fechadas, a 4,5oo, de barril
a 64o, a libra.
ESTRELINHA para sopj em cautas sortidas
de 8 libras, por 4,000 rs.
VINHO VERDE do verdadeiro sumo da uva,
e o mais proprio para se beber n'este
imperio, pela sua extraordinaria fresqui-
do e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
iafa.
MEiXAS FRANCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8oo, e l,4oo rs. em caxi-
nhas muito enfeitadas com diversas estam
pas a2,900, l,8oo, l,5oo e l,30d, reis.
BISC0IT0S INGLEZES em lats contendo
diversas qualidades a l.oooe l,2oo rs. a
lata.
PRINCIPE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conhecidas a l,6oo
rs. a lata.
SALAME HAMBURGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN rOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a lihra e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,5oo, e 24o rs. cada urna.
MA MIEL ADA em latas de 1, 1
bras a 600 reis a libra.
a 600 e 36o reis.
V1NH0 DE COLLARES o legitimo vinho
destaJocalidade, .muito superior e sem
confeicJo algnma, a 800 rs. a garrafa.
IDFM MADURO o verdadeiro do alto Dou-
ro em barris de lo em pipa por 35,ooo
cada um.
PHOSPHATO DE FERRO DE LERAS
1R. EM SCIESCIAS
INSPECT0* DA ACADEMIA DK PAWS.
N30 existe medicamento ferruginoso t3o notavel como o phosphato de ferro de
Leras; assumraidades medicas do mnhdO inteiro adotaram-no com solicitude sem igual
nosaonaes da scienoia. As cores paludas, dore* de estomago, digest5es penosas, ane-
VINHO DO PORTO de diversas qualidades ma, convale i^encas ditesis, idade critica das senhoras, irregularidade na menstruacSo,
engarrafado, inclusive o mais fino que ha'pobresa do sangue, lymphatismo sao curados rpidamente ou modificados por este ex-
n'este genero, por 800, l.ooo, i,2oo-,|ceUMtecoraposto. e conservalor por excelencia dasaude e declarado superior nos
1,400 e l,5oo rs. a garrafa. hospitaes e pelas acidemias a todos os ferruginosos conhectdos, ao idoreto e ao citrato
FEIJAO verde e Garrapato em latas ormeti- de ferro, porque e o nica que convem aos estmagos delicados, que nSo provoca cons-
V* e 2 li-
JALEA DE MAR MELLO em latas, a 800 rs.
FRUCTAS EM CALDA pera, pecego. alper-
ce, rainha Claudia, e ginja a 64o reis
a lata.
carnete fechadas a 600 rs.
CHOCOLATE frarreer'en paco tes de 1 libra
par 5ooreis.
AZEtTONAS' das chgadas' Mlflaaftte de
Lisboa a ,2oo rs. a ancore!a, e 5oo, a
guarrafa.
CAF avado a 24o rs. a libra, e 7;ooo re.
a arroba, ereguiar a 22o SCtbWf.' 6 5v
a arroba.
VINHO CHERRY domis supetiormer-
cado a l,5oo rs. a garafa, e 15,000 rs.
a duzia.
MUSCATEL o verdadeiro de Setubal, a
l,8oo rs. a g'rrafa, e 2o,ooo a duzia.
VINHO BORDEAUX das jnais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Jalien Haat
Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
caixa de dozia, a 7,5oo e 8^)00 rs.
VINHO BRANC ) de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio para missa, a 800,
rs. a garraf, ou 8,000 rs. a caixa de duzia.
MADE1RASE0 a i,2oo a garrafe, o 12;ooo
rs 3 (l37in
VINHO DO RHNO superior, a Sfjooo- a
garrafa, e 22jftoo** a duzia.
VERMOUTH de superior qualidade em cai-
xas-del 2 mei as garrafas por 12,ooo,e
garrafas por l,2oo rs.
paco nico Umbem que nao enegrece- a bocea e os denles.
Em Paris na ra da Feuillade n. 7.
A venda em casa de Maurer, A, Caors.

PEGHINGHA SEN IGILiL
nja^'S??Mr^sdegJorgor3o?es^,ipre,osaaaaiasca,,0Pa'a vestido com 13 metros
radar I'wi 2"' Clr,e' Urnr* *iChu franceia- pe' baratisslmo preco de 50#
los % c" colamnas da roa do Crespo n. 13 de Antonio Crrela de Vascon-
g&m>%
LOJA DO BALO
DE
AZEVEDO & FLORES
RIJA DA CADEI& DO RECIFfi N. 41
iam e admirem!!
commenda, um completo serimento de ob-
jectos de apralo gosto e alguns de comple-
ta novidade, como seja :
Riquissimos necessaaios para costaras,
tendo de madrepola, marfira, christal, e ou-
tras muitas qualidades.
Ricas caixinhas de madeira machetadas
[todas de midrepjla, com msica, e o neces-
ario para costura.
Caixinhas de mnsica, tanto de veto como
de corda.
Riquissim malasinhas de madeira, for-
radas de marroquim, contendo o necessarto
para costura, propria para meninas.
Lindos rasos para pos de arroz.
Lindos livrinhos com capa de tartaruga
para missas.
Riquissimo sortimento de enfeites para
sen horas e meninas.
Cintos inteiramente novos.
Fvellas, de tartaruga, christal, e metal,
para cintos de senhora.
Leques de sndalo e de madeira.
Riquissimos porta bouquets.
Lavas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda e de Escocia.
Lindos botSes de christal, tanto para pu-
nhos, como para cohetes e abertura de ca-
misas, estes botes tornam-se recommenda-
reis, por ser inteiramente navidades.
Ditos de cornalina, brancos e encarnados,
para colletes.
Finas thesouras para unhas e costura.
Lindos porta joias.
Ricos port relogios de porcellana.
Modernos pentes de tartaruga e a imita-
C3o.
Albuus para retratos.
Agulhas e linhas para crochetes.
Lindos aderemos de christal.
Rosetas e alflneles de dito.
Aderecos completos para luto, assim co-
mo brincos e rosetas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Sapatinhos de seda e de mlrin, para
baptisados.
Touqninhas e> chaposinhos para dito.
L5as de todas as cores p:,ra bordar.
Capellas para noivas.
Graratas e mantas para homem.
AlBnetes para gravaos.
Riquissimos livrinhos paranoias, sendo
com capa de madriperula, marm e cha-
grn.
Penas de ac de todas as qualidades, do
proprias para vestido, fazenda mais
moderna que tem vlndo ao mercado a S40 o cova-
do e 80, dias roals floas 300 e 380, laaslohts
escocers moito-moderois a 360 e 400 tt. o cora-
do, ditas muito tinas 460 e 500.
Cobertores de algodo a 800.
Vende-se cobertores de atgodao a 800 rs. ditos
elhore 1*600 e l#800y cobertaa de chita a 29,
Quem duvidar vebba ver.
Cambraia deeores a 240 rs. o covado dita fina a
280 e 320 chitas (toas a 280, 300, 320, 360 e 400
rs., ditas percalas a 400 e 500.
Est se acabando chitas a 160rs. o covado.
Vende-se chitas a f0, 180 e 200 rs. o covado
nscadmhos rranmes a 2*0 280 r. ocovade, ra'
da lojperatrii-n. 72, de GainMres & Irmio.
Lencos brancos a 2(0 e 20509 a duna.
Kl^nBDC0S 2 e 3*500' "t0S de linb0 a A00.
Cambwia Wanca a 34.
Vende-se om grande sortimento de cambraia i
3#,3#5O0,4fc4#8O0e5#.
Raides a 20.
Vende-se balSes de arcos a 2, 25O0 e 31, di-
tos americanos a 3*500 4$ e 4500, ditos de mor-
celJ'!tA **' 5*500 e ^ di,os Para meninas a 44
e 4*560; uto na roa da Imperatrii n. 72, loja de
Guimaraes & Irmao.
a 30000 o corte.
a 30000 o corte.
a 30000 o corte.
Vende-se cortes de la com t2 eovados a 34 di-
e o00 2*300 ** aria Pia a 7*500
'lo^SS.' e ** 8ravaUs "o Pra bomem
a 640, 800 e 15000, mantas muilo finas a 1*200 e
i400; islo na roa da Impera-trlz n. 72, leja de
boimaraes & Irmao.
a 100, e quem
Vej
Chapeos de sol de seda a balo que valem 120, o Rdo vende
comprar de 6 chapeos para cima tem abatimento de 10 por cento.
Camisas.
Superiores camisas de peito de esgnio pregas largas a 36$ a duzia, a quem
comprar de orna duzia para cima tem o descont de 10 portento
Baldes com canda.
Superiores bai5es de murselina brancos e com listas de cor.
Roupa felta
Caigas de lindas e superiores casemiras a 80000.
dem escuras proprias para o invern a 70000.
dem claras mais inferiores a 50000.
Paletos saceos de panno preto fino a 100 e mais inferior a 80000.
Chitas paracoberta a28irs o covado
Superior chita para coberta, cores que os donos do Rallo aflnncam ser as mais
fixas a 280 rs. o covado, quem deixar de comprar chilaS que todos vendem a 400 rs. e
280; o Bal3o tambem tem para veoder um benito sortimento de chitas claras e escuras
para vestidos.
Madapoto qne val 100 a 60500, lindos cortes de cassa de cor a 20800 ; vista
dos grecos cima, dir5o, a fazenda n3o presta.... e nos affiancamos am ame-
lhor possivel, e se vendemos por estes diminutos precos para grangear maior numero
de freguezes.
Quem duvidar da veracidade do qne fica dito venha ver.
RUADO BRUJ IV. 98
o proprietario deste estabelecimento deseja cliamar a attencSo dos senhores pro-
prietanos para os acreditados mechanismos que continua a fornecer: os quaes garante
ser como serapf, da melhor qualidade possivel: ib
Machinas de vapor
forca de om cavallo pa'a cima. As menores s3o mui proprias para motores de des-
carocamentos de alg0d50 ellas viajam armadas e podem trabalhar den ro de 24 horas
depois de chegsrem no lugar. Ellas levam tudo quanto preciso para o trabalho e
diversos sobrecellentes. As malinas maioves sao proprias para a moagem de canna, |
e ha dellas que podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podem-: afamado fabricante Perris.
se applicar a qualquer moenda j fex stente sem outra mudanca do que a substituicao das' Froco e seda frouxa para bordar.
lde,ero- e.nao P[fsa P^a seu assentamtnto de obra alguma! mv detarapin
SiSSH^ 0tem Pa"ass"ta-las n3) excede to das aomais eem
to em oito daf Saes ou arrombamentos de acudes, etc.. grante-se o assentamen-' A. Espelhos dourados grandes, e pequeos
m,!Kv ..? ? es ^p?res s5 P'^'mos na construccSo, e se regem por ditos de columna. V 4
antnnnPKV^l a a-C"idade da co^uc3 endo especialmente considerada, Dito especiaes para as senhoras fazerem
tanto que nio- ha lugar em quenSo-se possam coiTduzir, qnr por trra, qur embarcado os pentiados.
trente Zh S!SSdaf!5fnl!? que a ^ dos animaes e servi? da! Pl?,seiras tant0 Para senhora wmo Para
gente oceupada no seu tratamento os h5o de recuperar da maior parte da despeza do meninas. F
d^np;an';eS a ,vant3fe de uma ra03^" certa e accelerada; e acabando com a ftiqnissimas fitas lavradas e lizas.
2JS da1,comPra coofnuada de novos animaes, e com os desgostos do trabalho que se' Diademas do ultimo gosto.
tem com enes. .... i Ligas de seda.
IhP. r*ta, rm;forleSSan lem-rar aos C0.mPradires de vapores a vantagem que Ditas de seda e de algodSo para mangui-
Ihes resulta de comprarem suas mach.nas garantidas em uma fabrica, tendo artisas com- t09 de senhora.
petentes para assentar as mesmas e ensinar a maneira de trabalhar com ellas e i Dre-; Contas e mh
paradas para arremediar qualquer desarranjo; facilidades estas que jamis podem
No armazem de lazendas
baratas de Santos Ooelho
Hna do Qelmado n. 19.
Vende-se o seirainte :
Lan?oes de bramante de om s panno pelo ba-
rato preco-de 3*200. ^
Ditos de panno de iinho a 2*200 e 2#00.
Gobertas de chita da India a 2*400 e 2*800.
Lengos de carabraia brancos proprlos para at-
beira a 2*000 e 2*200 a darla. ^
Ditos de cambraia de Iinho fino a 4*300 a 5*
dnzia.
Atoalhado de algodo branco a 2* a vara.
Bramante de Iinho fino com 10 palmos da lanru-
a 23500 a vara.
Panno de Iinho fino com 9 f iS palmas 4 larra
ra pelo barato' preco de 2*400 a vara.
Bramante de Iinho fino de ama laucara, pelo ba-
ratissimo prego de 800 a vara.
Toalbas de linfio acolcuoadas para mos, a 13*
a dozia. ^
Beneaia chicote fe u>dae as auada-
des.
Dedaes de marfim e metal.
Ditas felpadas a 13* n i5* a duzia
Guardanapos de Iinho a 3*300 a duzia.
I- lela de todas as cores para coeiros. a 880 rs.
o covado.
Tarlatai de cores a 800 rs. a vara.
BalSes de 33 arcos 3*300, de 40 a 43.
Cambraia de Iinho fina a 4$800, 6*500 e 9J a
en-
SSra;r.mprand*aS/OS simPle? "^ociantes, os quaes por falta de conhecimenlo n
snffi<5e qUer Pde'n arant,-|os de qeas machinas que vendem sejam proprias
mdlrr.TSU il T que se T emPre^',as. nocaso de desastre nao
^^T^Z.t^^tf^:'J^^L^y^io ^hamas aricas para
Contas e tubos de ac.
Suspensorios de seda e de algodo.
Grande e completo sortimento de perfu-
maras finas dos fabricantes mais afamados,
assim como muitos outros objectos que se-
r/n!a a,h|,a8' ?rna-se-ha Preciso faze- repentinamente moldes novos,
sLPiLlPe?aS estraad^-P Ja numerosas vezes esles vendedores tem representado
ZrKSaC-m7end0def0rCa sPerior sua actual e verdaieira forca; eq.-
m^^K0qU7a.Sengana ao comprador acerca do trabalho que possa tirar do vapor,
china q^S pagaUient0 de um P1^ excessivo, vista da forca real da ma-
9Tun?,ch!tSeinprep'0?1?oRodas dv,*oade ferro Sarilhos com cruzeos pa.ra as
S5SS. k de Ca w' ? t0d Umanh0' Rodas de ^P01"3 e ^guiares, Parees ou
%2^^?^'^.\*! de forna,ha> Tai deferrbatido', fundido e


/.i:z.?.:its
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. MLREI k Cs.
PERNANBUCO
?n^^t'^rQa feferrogalvanisadis; para purgar assucar, Bombas simples e de repu-
S^frn."b ^e3^'erro. Enose rodas de carro. Arados, grades, enchadas a cavallo
tJniS-mfTent0lde-agriCJuUura' Moinh05 e fom ,s para fazer farinha e finalmen e
todooobjecto de mechamsmo de que se costuma precisar.
. \?a ablca se fil?m obras novas a encommenda e concertos, com a maior p este-
za e solidez. O grande deposito de pecas e objectos habilitam-na muito para este fim.
^hJLl S^a se?pre mui feliz de Pder dar formacoes oo esclarecimento
aos senhores que se servir 1e seu presumo.
D. W. Bowman, engenheiro.
! ria enfadonho mencionar.
S no Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
Verdadeiros
Cellares Royer
Electro Magntico
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
tigo das criancas e contra as convulses
das mesmas. a estes collares nos escuzado
fazer qualquer recommendacao, visto a
grande aceitacSo que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, afiancar o effeito
que elles produzem, porque ba muito qns
os recebemos e continuamos a receber por
todo os paquetes da Europa; e encontra-
r5o sempfe na loja do Gallo Vigilante, ra
do Crespo 7.
vara.
Cambraia para forro de vestido a 2*700 a 31 a
peca. ^ ^
jJJP ae bIeta*h* Oe rolo cora. 10 varas, a
Peca de madapolao fino e largo a 7a
Lazinha lisa de cores a 300 rs o covado.
Pecas de cambraia branca de salpicos com 8 a
meia vajas a 4*300.
F0eJVe casemira bordado pelo baratissim-
pre^o de 9*.
Esleir da India propria para forro de sala da
4, o e 6 palmos de largura.
Cambraia^ finas de cores miadas a 560 rs. a vara
este armazem tambem se encentra um iranda
sortimento de roup? 'z' j uor medida.
PHOSPHATObeFERRO
[de LEBAS dotor em sciencis
INSPECTOR DA ACADEMIA DEPA8IZ te
Nao existe medicamento ferruginoso tao notavel
como o Phosphato de ferro de Leras; as summi-
oades medicaes de mundo inteiro adoptaram-no
com sollicitude sem igual nos annaes da scieucia
As cores paUtdas, dores de estomago, digestoes
penosas, anemia, convalescencias dificis, idade
critica as senhoras, irregularidade no mens-
truacSo, pobresa do sangue, lymphatismo, sao
curados rpidamente ou modificados por este
excellente composte. E' o conservador por excel-
lencia da saude, e declarado superior nos boapi-
taes e pelas academias a todos os ferruginosos
conhecidos, a iodoreto e ao citrato de ferro
porque o nico que convem aos estmagos de-
icados, qne nao provoca constipaco, o nico
tamben que nSo ennegrece a bocea e os denles.
A venda as pbarmacias de P. Maurer &
C. e A. Caors, em Pernambuco.
Esta tinta recommenda-se pela sua com-
posicad e fluidez como a melhor e a mais
segura de todas as tintas at hoje conheci-
das. Nao ataca as pennas de ac, d at
tres excellentes copias, mesmo muitos dias
depois de escrever, e preferivel a qual-
quer outras tiutas particularmente para
livros de commerdo, documentos etc de
que se careca longa conserva9a6.
Vende-se iralivrar francaza ra do Crespo e ra Nova n. 18 de
Vapores.
^ irde-se em casa de Sauaders Brothew 4 C,
no i.v2o do Corpo Santo d. II, vaarea puntes
com iodos os perieaces proprlos ^n^^tMeti mner
(res ou quitro machinas paira, deiearocar algodo.
\ cas de carnauba.
Na fabrica da ra da Cuia n, 3, toa cOBStanle
|men:e.por{l.tde velas de 6 e U ppr, l^y.
Gil
N'j armaaem da roa do Imaerador n. 3 m
Caes d piro n n. t, tasa nara vadr-8a i
hor a* existente so mercado....
no
Vende-se na fondleo da Aorera, as meilio-
resi e mais pprfettas eaialabns com fita de'medir, e
tenas de ferro galvanlsado, tndo por precos ra-
loaeeis. *
Selcia.
Vende-se esta faienda sendo enfe lada, com
muila I; rgura a 25* a peca, com 23 varas bara-
tsimo pda grande largura : roa da Imperatrlz
n. 32. arquiero da noria larga.
BY-IVIWS
Chegaram i toja da roa do Crespo b. 7 A os
mais neos ortimewos de lencos de Ubyrmtho, as-
sim eumo loalhas de dito para baptizados e para
altar, lado de raolto gosto.
RICOS VESTIDOS BRAMOS
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C.
11 Ra do Queimadoli
.-.aA JJ* de fa,nda! de Angosto Porto & C, ebegaram os mais bellos e modernos
vestidos brancos e bordados agnlba.
Superiores vestidos de biond com manta e capella para noiva.
Cortinados bordados para camas e jaoellas de 12$ a 30*
Collas de seda e de la, e seda de cores para camas.
Baldes, espartilbos, lavas de pellica e saias bordadas.
Bonrots, algeroionel e chales de renda preta.
Sobretodos de panno de doas vistos e capas de borracha.
Grosdenapoles de cores e preto, e aboiv preto de diversas qnaiidades.
Encnovaes para baptisados com vestidos bordados qns ba de mais gosto ueste genero.
Kilos bordados, de salpicos e lisos, cambralas-Victona-e transparentes.
Chapos, bonets e gorros de palhs da Italia para senhoras.
Lhapos pretos de seda para bomens, e chapeos de sol seda ingieres.
Camisas francesas e inglezas para Bomem, meninas e senhoras.
Tapetes para sala, piano e cama, e dito superior em peca.
Alcatifas de lisias, baratas pois se vende a 480 rs. o covado.
Brelanha de liuho snperior em pecinhas de 6 jardas e em pecas grandes de 30'dita
na mesma casa se vendem sempre as melhores e mais baratas
. Esteiras da India para for ar salas
. H Ra de Qaeiaaado11
Tasso rmeos
Veodeni no sen armazem ra a
Amorim n. 35,
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rolhas d
'idro e em lindos frascos.
Vinhosheres.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgoine.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAerei lagnlol.
Vende-so em casa d M. fe de IBiveirn
Iho, largo do Carpo Santo n. 19 :
Vinho verde superior em barris de 5*
Dito do Porto de 8 e 10
Dito de dito engarrafado.
Dito de Lisboa Palmella trato.
Farello dem snperior.
4FI-
Joaqoim Jos Goncalves Beltro tem para
vender em sea escriptorlo na roa do Via arlo n. 17-
Vinho do Porto em barris de 4 e 8*
Dito de dito em caixas de 1 dazia.
Vinho superior da Figueira.
Azeite de peize em barris.
Toros de Jacaranda'.
Tabaco americano em latas de 1 libra.
Caixas com papel pautado.
Cigarros do Rio de Janeiro.
Machinas para descarocar algodo, del Lenas.
Francisco Jos Germana
RA NOVA N. 21,
acaba de receber um linde a magnifico aor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para observacoes e para o
martimos.
~ PE
Vende-se om excel lente piano de Bord com mni-
to nonco servied : na roa Nova n. 23.
Panoo de algodo da Baha,
ATTEWCAO
Para Santo Antonio -S. Joo, algoidares de G-
^roprio para Dova de loAf s umathos, muilo baratos por ter
saceos de assncar roopa de escravos; tem para fraD vender Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C. no ae .s os ,*nios, assadores para Ir ao torao.
' > va ene friniiD.a. .. i.., a.__i. ._a_
seu eseriptorio ra da Cruz n. t.
Novo e grande deposito de superior earvo de Cardiff na
Baha.
.ra .^- Jmwdo; San* C., ns\ de-Santa Barbara n. 1, esli habilitados a snonrir de
oarvio, eniwBdlcBea mais favoravels qne era ootro analqoer deposito a todos os navios a va,r que
ecarem tuqoelle porto. A contratar nesta cora Domingos Alves Matheus., ^ q l
CHAPEOS DO CHILE
a 1:500 e 2;000 rs.
Na praea da Independencia ns. 24, e 26.
Breo em barricas pnqnnnaa
Cera em velas da todos os tahirf
Bogias.
Mercnrio.
Na roa do vitar a. 19, primeiro andar.
vasos francezes em temos de seis, e toda
lonca de Genova e da trra : na ra do
numero 4.
a mais
Banca)
Botas russianas
Peroeiras e meia eraeiras, todo do melhor
que se pode deseiar. najadas pelo ultime vapor
inglea; na roa Nova. 7, loja do vapor.
31-Rua Direits31
Vendem-se charutos de Ha vana a 4 cada caixa
de 10, tambem se vende a retolho, assim como
fomo de Havaaa em folha. ^^
L
I

***


\
Diaria de
noce fteavia V
NOVALOJA
RA DA iMPEiUTRIZ ARMAPEM DA
PORTA LARGA N. 52,
ato a ipadarla Iraneeaa
DE
Paredes Porto.
Neste estbale cimento encontrar o res-
peitavel publico um variado sortimento de
fazendas francezas, inglezas, suissas e alle-
maes, que se veoderao por preco comnodo.
un
VENDE-SE vt .
ubiub de X. J. Ramas a silva & fiean, roa do igarlo
a. i i, conatantenaente, a aegulatea artigas, %e
reccbcm par eaeoaanaenda proprla de
-YORK.
Legitima salsa parrilha de Bristol, preparada por Lanman k Kemp.
Verdadeira agoa Florida, preparada peles meamos.
Gai em latas de cinco galSes, o mais rarificado qoe se pode desejar da acredi-
tada marca F. W. D. & C.
Relogios perfeik regaladores, com corda de quatro aoito das, dos afamados a-
bricantes E. N. Welch.
Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (de Pbilaaei-
phia).
anana ama de leseada e
roapa felfa, ras da Imperatrla
ai. 5, aa manean de porta larga
Neste estabelecirnento encontrara' o respeita-
vel publico um completo sortimento de roopas de
todas as aaeldads e prego commodo. como se-
jam : paletots de alpaca, de merino, de bombazi -
na, panno, casemira, breto e de cores, caigas de
todas as qualidades, eolletes de diversas qualida-
des e preces conraiodos, chpeos pretos franceses,
fazeeda de 10 a <*, ditos de sol de alpaca e seda,
sobretodos de pac proprias para viagem a 11*,
meias cruas de bou qualidades e presos commo-
dos, e oatras maltas fazendas e roopas feitas, qoe
se veodem moito barato : no armaiem da porta
larga b. 52.
600 rs.
A din i r ave lf pecbl a cha.
Camisinhas de cambraias a 600 rs. para acabar : i
a ra da Imperatrii. n. 52, armazem da porta lar-
ga jnnto a nadara frauceza.
Casemira
Venda-te caneoMn de cor a 4* o corte : na roa
da Imperatriz n. 58, junto a padaria (ranceza.
Bal5es
Yende-se baloes (crinolinas) de todos os tama
nhos a e 2*500 : a toa da Impera trn n. 51-
funto a padaria (ranceza.
Superior oleo para machinas de costara.
Agulhas para as mesmas.
Brea em bar fea grandes e pequeas.
Vende-se tambem:
iioiii>i:%i y
1.a qaalidade.
St. Estephe.
St. Julien.
C. Margaux.
G. LaQtte.
Medoc.
PORTO
i* fiahdade,
Principe Real.
Pedro V.
Maria Pa.
Princeza D. Isabel.
Vctor Emmanuel.
Duque.
Malvazia.
Vinho fino do Porto em barris de 5/, 10/ e 20/.
Superior vinho doRheno.
Cera de Lisboa em velas e em grume.
MM:
HUNDE EaTABEfcBUIfiKTO
DO
>">
na
1^500
ntremeles.
Vendera-se pecas de ntremelos com 12 varas a
1*500 : a ra da Imperatriz n. 52, porta larga.
Chiles de reda a 40
Vendem-se batos de renda pretos, fazenda de
boa qoalidade, a 4* par ter porcao : armazem 4a
porta larga n. 52.
Rateadas e beomns.
Receben ltimamente um sortimento de retondas
e bournus de seda e de aigodo por barato preco,
soutembarqurs de grosdenaple, capas e manteletes
por pregos corrtmodos : armazem da porta larga
d. 52, ras da Imperatriz.
Cambraias lisas linas.
Grande sortimento de cambraias lisas, que se
vendem a 3*. 3*300 e 4*, dita muito fina Victo-
ria a 5 e 53300, cortes de tarlatana de bonitos
gostos a 3*500 e 4* : ra da Imperatriz n. 53,
junto a padaria fraoceza, armazem da porta larga.
Rices cortinados.
Rico sortimento de cortinados bordados de boni-
tos desenbos a 2*, 3*600 e 3a, e de oatras quali-
dades para o mesmo flra : no armazem da porta
larga n. 52, na ra da Imperatriz.
Groadeuaple prele e de car
Vende-se grosdeoaple preto e de cor a 19500,
1*800, 2* e 2*560 o covado, seda preta lavada a
gorgorao a 1*800 e 2* o covado : roa da Impera-
triz n. 52, armaiem da porta larga.
Tima e BU-Meias bordadas
Grande sortimento de tiras e ntremelos borda-
dos, pelo preco de 560 rs. a peca : rea da Impe-
ratriz n. 52, junto a padaria fraoceza. _______
RIVAL SEM SEGUNDO.
Roa da Queimada i. 49
Est disposto a continuar a vender por preco
que a todos admira queiram apreciar e vir ver para
crer.
Grozas de pennas de ac muito boa* a 320 rs.
Bonets muito tinos para meninos a 1*.
Pentes de alisar com costas de metal a 500 rs.
Capachos redoodos e compridos a 500 rs.
Pulceiras de conlas para senhoras a 500 rs.
Caixas de papel amizade a 600 rs.
Quadernos de papel moito hom a 20 rs.
Pentes de tartaruga a 2*500 rs.
Realejos .para meninos a KlO rs.
Escovas para limpar denles a 200 rs.
Baralb s muito finos a 200 rs.
Caixas de p de arroz muito superior a 800 rs.
Caixas de lamparinas para tres rnezes a 40 rs.
Caixas de obreias de massa a 40 rs.
Grozas de botoes de looca a 160 rs.
Enfiadores de cordao e Da a 60 rs.
Pegas de Ola de eos com 10 varas a 320 rs.
Carlas de alfioetes franceses a 100 rs.
Libras de alfioetes franeezes 1* qualidade a 2*.
N'ovellos de linba com 400 jardas a 60 rs.
Ditos ditos com 200 jardas a 30 rs.
Caixas com alfinetes a 20 rs.
Pares de lavas brancas e de cores a 400 rs.
Grvalas de todas as qualidades a 500 rs.
Resmas de papel almaco superior a 2*400.
Caixas redondas com estampas a 100 rs.
Livros para assento de ronpa lavada a 100 rs.
l un ecos do choro muito bonitos a 160 rs.
Frascos de superior agua de colonia a 400 rs.
3)
S o o o "-* 5 o o
l,SS'8ll-S,SB.t
O- P> D.* S *
5^?? a
II
a a

9
a<
o
.3*83
* 3 "B
<
a
a
a.
a
o
o
8|s:gJ-ff|
BS-gf.-i-i-S;
R
rr tu

lf 8
-
o
O*
g
3 -. P
X 3 3 n
cu
O.
3
O O?
O -1
o, M
C~ s
a es
|3
SI
SS
I
5
r
i
Balnca& deciraaes.
Vende-se no escriptorlo de J. a. Ilorcira Diaa, ai
roa da Crac- n. 50 primeiro andar.
PASTi X1B6PE de lirt da A1ABIA
ik Ba\Aic.Biiria
oiuti i* Parta, ei vam rtlltuto tuu iim uw*
mnmrmamwmw mi iijui
. e^ mtu^m u
piUM
RACAHOUT
DES RABES
Dulco lmat *nrmi p* kfimiti* lUdielm *
Paria. Bita iMIalia P*?**'^*5***** ** **?
abniudaa, ateta aiau aat Vlrtal* H iiUJfopi1a a-
aamaa fca a awlacr aia rara a
tW>aWa.
fiaSafraae oa4a eatataka astas |wajra{Saa taM
r U. a t~. JMmr, m .H*"?.. ?,
Pala. (VaaraMafliaaaaaaMI ____t^
Papoaauriaaaa fraai>'
Vende- ae
A. Caora.

is de Manrer e de
99 BA DO QUEIMABO
Madapolo.
Finas pecas de madapelSo com 20 varas a 9^1.
LENCOS,
Lencos de cambraia branca, duzia 2^.
dem de cores fizas para meninos, duzia 2 Cauralaralas. .
Cambraias de cores a preco de 260 a 300 rs. o covado.
Guardauapos.
Guardanapos d linho, duzia 3)9500.
Algodio.
AlgodSo trancado de duas largaras, proprio para toalbas de mesa, a|prec0 de
45300 a vara.
Bramante.
Superior bramante de linho inglez e francez.
Cambraia de linho propria para lencos.
ATOALHADO.
Atoalhado branco para mesa a 1^000 a vara,
Entremeios de cambraia muito finos, preco 15.
Lencos de seda para algibeira a I 000, f*H
da Iraaperatrla, IV. 60
GAMA & SILVA.
LOJA I AJRafAZKl 0B FAZENDAS.
Tes* os proiirietartoa deale frasee estabeleci-
meoto feito um grande abatunenio em muilas de
suas fazendas, pela occaslo do balando que deram
no oltimo de dezembro de 1865, resolvern) vender
moito mais barato do que costumam abra de cada
vea sais agradareis aos saos aumerosos fregue-
zes ; por tanto ibes oOerecem um avalado sorti-
mento de fazendas francezas, ioglezas, as quaes
vendero mais barato do que em outra qualqaer
parte, comnvomettefjdo-se a mandar levar qualqaer
fazenda em casa dos fc-egueaee qoe nao padaaat
vir a loja, ou a darem as amostras, deiaado ficar
o penhor, assim como convidam as pessoas, qoe
negociam em menor escala que neste grande esta-
beleeimento encontrarao om grande sortimento
taaio a setalbo come por atacado, vadeada aeiit
apenas pelos precos que comprara as casas iogle-
zas, sendo com o dinheiro a' vista.
Rleea vestidos a 8f000 rs.
edlBcla adniravel.
S o Pavao receben pelo nltimo vapor francez
um grande sortimento des mais ricos cortes de
vestidos transparentes-com lindas barras e eefettai
de seda, sendo estes vestidos muito proprios para
baile* e passeios, e vendem-se pelo baratissimo
preco de 8*000 rs. cada om, na loja do Pavo na
ra da Imperatriz o. 0 V Gama & Silva.
Oscilare* do pava a 2oaa t 25ot rs.
Vea#ea>se chales de meria eslampatks a 2*
e 2*500 cada um.
Ditos de merm Jiso a 3*500. __
Ditos estampados de crepon a 6*, 7*. e 8*000.
Ditos pretos bordados com franja de seda a f%*.
Na loja e armaiem do Parto na roa da Impera-
triz n. 60 de Gama & Silva.
Para luto vende a Pavo.
Setim da China com 6 paitaos de largara, fazen-
da preta para loto, propria para vestidos e roopas
para horneas, sendo esta nova fazenda sem lustro e
de multo boa qoalidade, garafltrmJo-se Bao Bear
rossa eom o tempo e veude-se pelo barato preco de
2* e 2*508 o covado, assim como ueste estabeleci-
Novidade
Para vestidos.
Chegaram as desejadas cambraias ou tariataoa-
braucas com ll>trinbas |sendo transparentes e ven-
dem-se pete baratissimo preco de 5*060 o corte,
na loja e armazem do Pavao na roa da Imperatriz
o. 60 de Gama & Silva.
Vestidos brancas.
Chegaram para a loja do Parto os mais bonitos
cortos de vestidos de cambraia branca com boni-
tas barras tooas brancas, assim como com barras
de cores, sendo fazenda transparente e muito Soa,
temi cada om corte bastaoie fazenda e mnita ro-
da, e vendem-se pelo baratissimo prego de 8* e
10 : na loja do Pavo na roa da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Cortes de tarlatana na loja do l'aviio.
Veodem se os mais modernos cortes de tarlatana
com as mais lindas barras de cor, pelo baratissimo
preco de 5* cada um, sendo neste artigo o melbor
qoe tem vmdo ao oiercado : isto na loja e arma-
zea do Pavio na roa da Imperatriz n. 60, de Ge-
ma & Silva.
Cambraias brancas,
Cato 8 palmas de largurae
a loja do pavio.
Vende-se cambraias brancas transparentes tendo
8 palmos de largura, ou duas larguras das regola-
res, qne acelita fazer-ie um vestido apenas com 4
varas, e vendem-se pelos baratsimos precos de..
1*000 reis, e 1*280 a vara, nicamente na toja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60 de Ga-
ma & Silva.
Atoalhado na loja do Pavo.
Vende-se superior atoalhado adamascado tendo
alvo com 8 palmos de largara pelo barato preco de
2* a vara, dito de linbo trtgueiro coro a mesma
largara a 2*500, guardanapos da mesma fazenda
a 3* a duzia : na luja e armazem do Pavo ua roa
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Baldes baratos
Vende o Pavao.
CktJfeo nav grande sor tmenlo de balees de ar
eos sendo americanos que sao os meibores e vea-
dem-se pelo baratissimo prego de 2*600, 3* e
3*600: oa loja de Parto na na da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
Mretanhas de rolo a 2<$800.
Vendem-se pecas de tuetanha de rolo tendo 10
Cera aiuai-ella.
Na loja de Gama & Silva, roa da Imperatriz o.
60, tem para vender eera aronrella em porco, sendo
em barricas e em canVs.

MACHINAS AMERICANAS
Yerdadelraa do fabricante N. Y. taaUoogli
Hainhos americanos para awer *ilho.
Na ra Nova n. 30 e 22,
*C.
grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fabricantes; se eoaontra aeste deposito
grande porc3o de machinas, a se veodem por
menos preco do que em outra qaalquer parte,
por se receber em direitura da America; se
fornece todas as expltcacoes neeessarias ao
comprador para conservaco das mesmas;
neste grande estabelecirnento se encentra ami-
tos artigos americanos, qoe muito deve agra-
dar aos agricultores que usam de taes artigos,
encontrarse tambem todas as coHecces de de-
senbos sobre os quaes se aceita qualquer urna
encoiumeiiila, que com promptidao ser ejecu-
tada ; i este grande estabelecirnento, eacon-
tra-se em grosso e a retalbo, grtnde porcio
de fen-ageos, e miudezas qae se vendem por preco cotnmodo, pedtndo-se a attenco
de todos para este estabelecirnento que muito lucraro em fazer suas compras: na
ra Nova n. 20 Camelo Vianna. _________*_
DE
FAZENDA E ROUPA FEITA
RVA WOVA M. 4.
letta
Na loja do Pavio
Vende-se neste esubelecimeoto um grande sor-
timento de roopas, tanto de panno como caxemiras,
e bros e pelos baralissimos precos como sejam
calcas de eaxemira preta a 6* 7* e 8*000 reis, pa-
letots de panno preto saceos a (i* 8* e 12*000 rs.
ditos sobrecasaces de panno Qoiasimo a 12* 18* e
25*000 reis, e outros rooitos artigos qoe serla eo-
fadnnhos aqu reltalos; 0 na toja e armazem do
Pavio roa da Imperatriz n. 66 de Gama Silva.
Lazinkasa 2W) rs,so
Pavo.
Vendem-se modernas laaziebas com liodlssimos
gostos, pelo baratissimo preco de 200 rs.; gran-
de pechincba : s na loja do Parto, roa da Impe-
ratriz n. 60, de Gama Silva. _
Lenco* brancos a **! rea a
dan la.
Veodem se lencos brancos fazenda muito boa
' pelo baratissimo preco de 2* a duzia, Ditos com
; barra de cor a 2*000 isto para acabar na loja d-
; Pavo oa ra da Imperatriz o. 60 de Gama di Sio
i va.
Crosdenaples pretos do Pavio.
Vendem-se superiores grosdenaples pretos pelos
baralissimos precos de 1*500, 1*600,1*800 e 2*
o covado, sendo fazenda muito boa, s para aca-
bar : na loja e armazem do Parto, roa da Impe-
ratriz o. 0, de Gama & Silva.
Braanaate de llafco do Pavio.
Vende-se soperior bramante de linho com 10
palmos de largura, proprios para lences, pelos
baratsimos precos de 2* e 2*600 a vara, assim
como panno de linho muito fin pelos baratlssimos
; precos de 640,700 e 800 rs. a vara : is loja e ar-
mazem do Pavao, roa d*Imperatriz a. 60, de Ga-
ma & Silva.
Casemira*
Retro & Moora, proprietario da loja de fazendas e roupa feta, sita i roa Nova
,. 24, fazem sciente ao publico e particularmente aos seus amigos e freguezes, que
acabam de receber de sua encommenda, um perfeito sortimento de fazendas finas, entre
ellas casemiras de cores proprias paracostumes-; panno fino dos meibores fabncantee
proprios igualmente para casacas e sobrecasacas e outras fazendas de variados gostos,
as quaes vendem com vantagem sobre outro do mesmo genero de negocio, Unto pela
modicidade dos precos como pela qualidade especial do artigos qae expoe a escoma de
todos aquelles que se dignarem frequentar seu estabelecirnento.
Os mesmos, continuando como sempre, escudados e robustecidos na aceitado e
confianca que lhes tem sido dbpeosada pelo respeitavel publico, no espaco de tempo em
que se acham estabelecidos, procuram envidar todos os estorcos a seu alcance para cor-
responderem sufficientemente a expectativa deste e de seus numerosos freguezes e ami-
gos, por isso, admittiram para sua officina de altaiate, quatro contra-mestres, funccio-
nando regularmente sob a inmediata direcc3odo muito hab meatre Launano Jos de
Barros, o qual, activo e diligente como se ser. n5o se poupa aos mais aturados cuidados
de sua arte quando tem de salisfazer com brevidade e presteza qualquer obra de encom-
menda, ,. ,
Ao contrario dos truitos que enchemas columnas do jornal com a repeticad ociosa
de anrrancios em estylo sdico, nSo precisamos aqui a nalureza dos artigos que possui-
mos para nlo collocar a sinceridade dos nosso* tratos no perigo mminente que resulta
dessas antecipaces sem fundamento.
a 4#, na loja do Pavo
Vende-se superior casemira entestada, propria
para calca, paletots e cohetes, pelo baratissimo
preco de 2*400 cada* covado, oa a 4* o corte de
calca, sendo fazenda qae sempre se vendea a 3* o
covado, ou a 5* o corte ; esta graade peehincba
liquida-se pelo preco cima, na loja e armazem do
Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
IfilMGIa:
BASTOS
56 AUVA DA CAEIA-=5 A _
Neste estabelecimenw como sempre contina naver grande e ^^J^TnJSn'V!S^
descarocar algodo, verdadeiras americanas, de 8 a 35 serras, dos boria^ausja muitoe:onbec.-
Eacle New-Yo'k Coton Gio e H. & C, estas sio as primeiras que m^sto tnercado, toraando-se
ate qae offere-
para
dos Eacle nnwit
recommeodaveis nao s-Tpela segarao?a com qne sao feitas, como peto gaa_
cem no sea trabalbo, oceupando mu pooco pessoal. Tambem aqu es regoeies eoconirarao loaos os
necessarios avulsos para as mesmas bem como :
Machinas para cortar capia.
Macninas para debolbar mllho.
Machinas para fazer paratasotde ferro raaonra.
Machinas para fuer caf.
Arados, carros de mo .-----. ^
9 os mais acreditados cylhiaros para padaria, tudo pelos pregos.os mais razoavels passivets,
rfiBAMBe
ARMAZEM
DE
Ronpa feita e por medida.
ltimamente chegada do Ataeaty, arna do Atnorito
o. 48, armaiem de Amonio Alfonso Morelra.
26 Raa Mora n. 26.
Jos Antunes Goimares, propr eterio deste novo esUbelecimento de roopas e
fazendas finas, participa ao respeitavel publico emgeral a a todos os seos freguezes,
e amiROS, que estando suaasa sobre a direcao de dous dos meibores mestres de altaiate,
sendo om ddles o9r. F. E C. Miranda, e o outro o Sr. Manoel. J..G. Carneiro amfeos
com crandes habilitacSes tendentes a saa arte, pelos quaes dirigida a sua officina, e
achando-se bem montada a desempenhar qualquer encommanda por grande qoe saja,
se esrorcara para safcir a contento de seus freguezes, vendendo tudo por meno <*>qe
em outra qualquer par. Roga as pesadas interessadas que veobam eiantoa seo *#-
lecimento, e verificar por si mesmo oque declara, ssim coma ftw iciaate a lodos em
geral, tanto desta praca como mesmo dos do centro, que qualquer encommenda de obras
feilas que mandem fazer nesta officina. nao sendo a contento do saaadaaos, pede que
as queiram devolver, aim de novameote se fazer entras que os satisfacam ; ass aa-
me declara qee nao terao Banauma reaponaabidade, espanmo **Pre _8t?nyj tem
a todos e de todos espera merecer protecc3o, sendo entrego qoilqwf encowaeada no
prazo de 24 horas ou em menos tempo se for de muita urgencia.
ment lem um grande sortimento de todas as fa-1 .cada peca pelo baratissimo prejo de 2*S00:
zondas pretas como sejam cassas e chitas pretas, na >Ja e mazem do Pavao oa roa da Imperatriz
Une tapadas e transparentes, nrtneeias, alpa-aa, o. W, de Gma & Sifva.
sarjas, etc. : na loja e armazem do Pavao aa rea' Chapees de Sl.
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. Vende-se om grande tortimento de chapeos de
Os espartilhos do PavSo. sol, sendo de seda e de varios precos e qualidades -,
Veodem-se urna graade e variado soraroento de olB a,Pac e Poo, e v?ndem-se por precos
espartilhos dos mais bem feitos qne tem vindo ao maii0 commodos, na loja do Pavao na ra da Im-
mercado, sendo de todos os lmannos, vendendo-se Patrii o. 60, de Gama & Miva.
por oto preco muito retoavel : io- na loja do Pa-' tartes de Chltas.
vio na roa da Imperalrii n. 60 de Gama & Silva. Vendem-se cortes de chitas Ioglezas, sendo pa-
drees oscuros tendo 10 covados pelo barato prego
de 2*000 rs.; ditos com He 12 covados a 2*200
e 2JMO0 rs; ditos de ehila francesa escura e ale-
gre, tendo M) covados 3*200 ; ditos com 11 e 12
covados a 3*520 e 3*840 rs: pechincba, na loja
e armazem do Pavo, roa da Imperatriz n. 60 de
Gama & Silva.
Grande pechlncha
em chales a 45 na loja do Pavao.
Vende-se flnissimos chales de merino Usos com
rranjas largas de retroz tendo as ceros seguintes :
encarnado, azul claro, azul escaro, verde, cor de
canoa, solferino, majenta, branco e rxo etc., esta
fazenda vende-se sempae a 6* pela sua boa quali-
dade e agora liquidase pelo baratissimo prego de
4* por ler glande porcao: na loja e armazem do
Pavao na roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
A 4)$ pechincha em chales de renda na loja
do Pavao.
Vende-se chales de renda pretos tendo 4 pontas
e sendo moito grandes pelo baratissimo preco de
4*, ditos de renda de seda a 8* e IOS : oa loja do
Pavao na roa da Imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
Chales
pechincba a 60 por ter um toque de mofo
Vendem-se fidissimos chales de renda de seda
pretos com nm pequeo toqne de mofo pelo bara-
tissimo preco de 6* sendo fazende que sempre se
vendea por 18* e 20* e aeabam-se por este preco :
na loja e armazem do Pavao na ra da Imperan iz
n. 60, de Gama & Silva.
Chales de renda.
Vendem-se Bnissimos cha es de renda de seda
pretos sendo de tres pontas, porm muito grandes
pelo baratissimo prego de 6*. sendo fazenda que
sempre se vendea a 12* o 15* : isto na loja e ar-
mazem do Pavio na roa da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Alpacas para vestidos
na loja do Pavo.
Receberam-se as mais modernas alpacas de co-
res para vestidos com os mais lindos desenbos
sendo fazenda chegada pelo oltimo vapor e ven-
dem-se pelo baratissimo pr^co de 640 rs. o covado,
tendo estas fazendas largura de chitas francezas :
isto na loja e armazem do Pavo na ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Para m5o
Lencos bordados
Vende o Pavio.
Esle estabelecirnento acaba de receber um va-
riado sortimento dos mais bonitos lencos de cam-
braia primorosamente bordados e proprios para
mo que vende pelo barotissimo preco de 1* e
1*600 caca nm : na loja e armazem do Pavao na
rna da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Ultimo gosto em lazinlias
Acba-se um grande sorlimeolo das mais moder-
nas : a Maria Pa, Garibaldioas, malhisadas, lisas
e do quadrlnhos que se vendem por baralissimos
preces e do-se as amostras : na loja e armazem
do Pavo na rna da imperatriz n. 60, de Gama &
W
Guarda baulia,
Vendem-se bonitos guarda banba de laberynto
proprios para encostos de eadeiras, pelos brratlssl-
oaos precos de 2a a 3*800 rs, na loja-do Pavo na
ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
es cortinados do Pavo.
Vende-se nm grande sortimento dos mais ricos
cortinados bordados, proprios para camas ejanellas
elos baralissimos precos de 8*, 10*. 16*, 20* e
5*000 rs. o par, assim como pegas da cambraia
bordadas e adamascadas proprias para o mesmo
fim por pregos razoaveis,na loja e armazem do Pa-
vio na ra da Imperatriz 60, de Gama & Silva.
Graade pee-hincha e cambraias
raieas na loja de Pavao,
Vendem-se floissiuias pecas de cambraias bran-
cas transparentes, tendo cada pega 9 varas e com'
mais de vara de largura, pelos baralissimos pre-
ces de 6*. 6*500, 7*, 8*. 9* e 10*000 rs, leud-
se sempre vendido esta fazenda por mais tres e
quatro mil reis.e liqoido-se coro este grande aba-
ttmeoto nicamente na loU e armazem do Pavo
na roa da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Os cacnins do Pavo,
Vendem-se os mais bonitos cachins de malha de
la com bonitos gostos, proprios para sahidas de
tneatroe bailes etc.ete. na loja e armazem do Pa-
vao na roa da Imperatriz n. 60. de Gama & Silva.
AlgadaoMiriTa enfeslado
Vende-se soperior algodosinho com 8palmas de
largara proprios para lenges, pela barato prego
de 1*000 rs. a vara, na loja e armazem do Pavao
oa roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
irgaidy a' 4$00 aa laja do Pavt,
Toadla! m os mais naos emais modernos organ-
dyes de cores com os mais delicados desenhos,sen-
do fazenda de 1*600 rs a vara, e liquido-se pelo
baraflstimo prego de dez tostos a vara por esta-
reo tomando nm pequeo loque de mofo, iste na
loia e armaiem do Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Sitva.
Maifiiios a 500 e 64r> re's,
Vendem se manguitos e calcinitas para meninas,
pelo baratissimo prtgo de 900 e 640 reis, na loja e
armazem do Pava* ai ra da Imperatriz 60, de
Gama & Silva.
Lencos de seda a IsOOO
Veuoeavsa leos de seda grandes cmbennos
desenbos, pelo baratissimo prego de 1*000 cada
ALPACAS
de corea, na laja do Pavo
Chegaram pelo oltimo vapor as mais lindas- al-
pacas de orna s cor, sendo lisas e tarradas, com
as cores mais modernas que tem vindo ao merca-
do, como seja alvadias, rdxas, lirio, cinza, perola,
avana e outras maltas cores inteiramente novas, e
vendem-se por Barato prego : na loja e armazem
de Pavao, ra da Imperatriz b. 60, de Gama &
Silva.
Madapoles a 3,o60 rs. a pessa.
S iva loja do Pavo.
Vende-se pegas de madapolo fino com 12 jar-
das, pelo barato prego de 3*500 e 4*000.
Novidada!
Cambraias a Mara Pia
Chegaram as mais bonitas cambraias com listas
de cores e eom os mate delicados desenbos qoe se
vendem a 800 rs. a vara, finisataios organdys do
mesmo gosto qae se vendem a f*200 a vara, cas-
fas de cores com diderrnles e modernos desenhos
ue se vendem a 240,280 e 320 rs. o covado; tu-
d isto muito barato em atiencao a qualidade :
na loja e armazem do Pavao na roa da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
brande pechlncha em toalbas
para afio.
Vendem-se superiores toalbas de linho proprias
para mi pelo baratlssin prego de 560 r?.. ditas
a 640 rs ditas a imitacao das felpadas a 800 rs.,
ditas tenadas a 1*: pechincba na lote e araa-
zem do Pavio na rna da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Cheos para aieniaas a 6,000.
S na loia do Pavio.
Se veadem os mais bonitos e mais bem enfeita-
dos chaposinhos de palha da Italia, proprios para
meninas, pelo baratissimo prego de 6*000; a lote
armaiem do Pava aa roa da-Imperatriz a 60
de Gana & Silva.,_,_._,
AtUaJETA
Grande novidade a tOO rs.
Atlante a 200 rs.
Atlanta a 290 rs.
Allante a DO rs.
Chegou para a loja do Pavo o mais lindo sor-
timento deso nova fazenda, com o titule de atlante
propria para vesaoo e rboaae pan meninos, sen-
do asta modernsima fazenda de la com os mais
liados gostos d quadrnbos e listras tendo entre
ellas de cor roza e preta, com* ristras e quadros
brancos proprias para luto, e vendem-se pelo aa-
ratisatee prece de 200 rs. o cavado eatMneaU na
iota- do Pavo'roa da Imperatriz o. 60 de Gama &
Silva.
Grande Sortimento
DE
FAZENDAS BARATAS
Ra da Imperatriz n. i>6
Laja e armazem da Arara
DE
Lonreaca Pereira lendes Gnimares.
Pechincha chitas 200 rs. o covado.
Vende-se chitas escoras e claras a 200 ris o
covado, ditas francezas Anas a 240, 280, 120, 360
e 400 rls o covado. Ra da Imperairiz loja da
Arara n. 56.
Arara vende bretanha de rolo a 3S0C0.
Vende-se pegas de breanha de re lo a 3*000,
pegas de cambraia para vestidos a 3*000, 3*600,
4*000 e 5*000. Ra da Imperatriz loja do Arara
n. 56.
Cassas francezas finas a 240 o covado.
Vende-se cassas francezas para vestidos a 240,
280, 320 e 400 ris o covado, ditas de listas de
cOres manto Moas a 120 e 800 ris o covado. Ra
oa Imperatriz loja do Arara n. 56.
Arara vende cobertores a 1(5500.
Vende-se cobertores de pello a 1*500. cobertas
de chita a 2*000.corsas de damasco a 4*000. ditas
de fosto a 5*000. Roa da Imperatriz n. 36.
Madapolo francez a 3f>500 a peca.
Vende-se pecas de madapoMo francez enfeslado
de 12 jardas a 3*500 e 4*000, ditas de dito ingles
de 24 ditas a *000, 5*300, (1*500, 7*000, 8*000,
9*000 e 10*000, dias de algodozmhn muilo fino
83*000 4*000, 5*000, 6*000,7J000 e 8*000. Roa
da Imperatriz n. 56.
Arara venda cortes de cambraias de papel
a 30100.
Vende-se cortes de cambraia empapelabas de 7
Varas a 3*000, de 7 ditas a 2*500. Roa da Impe-
ratriz loja do Arara n. 56.
Cortes de tarlataua de cores a tffSOOO
Vende-se cortes de tarlatana de cores para
vestidos a 5*000 ditos de cambraia branco borda-
dos e de cores a 4*000 e 5*G0O. ua da Imperatric
B. 56.
Arara vende lasiohas a 200 rs. o covado.
Vende-se laasinbas para vestidos a 200, 240, 320
e 400 ris o covado, ditas muito Boas estampadas .
a 360, 400 e 500 ris o covado. Ra da imperetriz
o. 56.
Arara vende os baloes a 2<$000.
Vende se batiloe? de 20 23 e 30 arcos a 3*000,
3*500, e 4*000, ditos moito fim.s e modernos de
'cor elegante a 3*000. 3*500, 4$000 e Ti*000, ditos
para meninas a 3*000 e 35300, dit> s de morsulina
a 5*000, coilas largas com um pequeo toqne de
mofo a 240 ris o covado, ditas unas a 320, 360
e 400 ris o covado. Ra da Imperatriz ioja da
Arara n. 56.____________________________
Meias de la vegetal e de
borracha.
A agnia branca receben novamente essas pro
curadas meias de lia vegetal, to otis quo pro-
vetosas para quem soffre resfriagao nos oes ; as-
sim como outras de borracha para qaem padece
de enchagao Das pernas, .e vendem-se por pregos
razoaveis: na roa dQ Queimado, loja d'agoia bran-
ca n. 8._________________ |
ktIYAL SOI SEGUNDO
lliia do Queimado n. 49, loja de
uindezas
DE
Jos Bigodinho
Est queimando as miudezas abaixo declaradas:
Frascos de oleo babosa fino 200 a 320 rs.
Ditos dito falco a 600 rs.
Ditos de macaca petla a 200 rs.
Ditos ecm soperior banha a 200 rs.
Canas com 6 frascos dec heiro a 800 rs.
Sabonetes finos a 60, 160, 200 e 320 rs.
Ditos de bolla superior a 240 e 320 rs.
Livros para meninos com estamps a 320 rs.
Caixas de 12 frascos com cheiro a 1*.
Fraseos de oleo babosa muilo uno a 400 rs.
Duzias de meias superior ualidade para senbora a
4*500.
Chegaram as agulhas balo (papel) a 60 rs.
Caixas com bonitos soldados de chumbo a 100 rs.
Ditos de agoa par limpar denles a 500 rs.
Pedras de escrever (pequeas) a 160 e 200 rs.
Sapatos de tranga para homens e s-nhora a 1*500.
Pegas de fitas de lia prela para vestidos a 600 rs.
Grozas de boioes de madreperola finos a 4S0 e
640 rs.
Caixas de colchetes franeezes a 20 rs.
Pegas de Iroco de todas as edres a 200 rs.
Caixas com superiores envelope a 600 rs.
Pares de sapatinhes de laa para crianga a 400 rs.
Ditos de meias pretas i ?ra senbora, superiores a
360 rs.
Libras de pregos de todos os tamanhos a 240 rs.
Sabonetes de familia, soperior a 100 e 120 rs.
Resma de papel de peso muito fino a 2*.
Frascos com (iota soperior a 100, 140 e 320.
Grosas de pbospboros de gaz a 2*200
Pares de botoes para punho a^l20 e 240 rs.
Cartao com linbas de 200 jardas a ICO.
Meias cruas muito finas a 4*.
Caixa de pos para limpar dectes a 100 rs.
Caixa de superior lioha do gaz com 50 novellos a
1*000 rs.
Furceiras de conta para meninas a 320 rs.
Talberes muito finos para meninos a 320 rs.
Cartilha da doutrina christa 320 rs.
Frasco muito bonitos com cheiro a 240 e 500 rs.
Caixa com superiors iscas para charutos a 20 rs.
Masso com superiores grampos a 30 rs.
vendem-se
o cavada.
de chitas es
A chitas de rava t 200
Vende-se a mais bonito sortimento
coras e roxas sendo
to encorpados cono
dea *W0" res, a' ltmjdSo-sa;pato barato preco de
200 ris o covado oo a 7*200 a pega, garautindo-
se terem 38 covados cada peca e sereti fitas isto na loja e arnama da Pave na roa da
Imperatriz n. 60 de Sana A Iva

Na roa larga do Rosario n. 32,
dous rolos de fumo por prego commodo.
Escravos fgidos
luenco.
9
Fogio do engenbo Jassir, em Serinbaem, no dia
27 de junho do correte anuo, o escravo de nome
Pedro, eom os stgnaes segointes : estatura baixa
e reforcado o corpo, representa ter 35 a 40 an-
uos de idade, bem barbado, beigos grossos e do-
orados^ oinos om tanto papados, bem fllame, e
crioulo, ba pouco tempo fol preso nesta cldade do
Recife por andar fgido, e esteve recolbido a' casa
de detengo; a pessoa qae o pegar e entregar ao
Sr. Lemos Jnior nesta eidade, ou deile der noli-
-eia exacta, sera' generosamente recompensado.
l
_ prego
um, manlinhas para grvala a 1*000, 800 res, na
roglezas, mas com os pannos ^J^ Pi,io ^ rof,aa n^urir* 0, 4bGa-
ot das Wjnatnw qne se ma- m, 4 sn,,.
pnw eatartiB*.
Gama Silva.
Desappareceu no dia 2 de juoho do correle au-
no o escravo Raymundo, pardo, o qual tem ds sig-
naos segoinles : estatura regular, bastante corno-
lento, denles inteiros, cara redonda, cor de garapa,
tem em om dos bracos tres grandes letras e mais
sgnaes no mesmo braco em qoe lem as letras,
representa ler 25 annos, porm nao lem barba
quasi nenhuma, tem os ps bastante grossos e rei
de serto. Jesta' porm no Recife de 8 para 10
annos, bastante trabalhador, tanto do servico de
casa como de campe, oceupava-se nesta praca em
servigo de servente de pedreiro e irabaibava con
o meslre Hangiricao e tambem carregava agoa.
Costumava trajar um paleto! de bnm grosso en
forme de camisola; supp3e-se qae tenba Ido para
o sert&o do Ico em algum comboy feito almocreve:
roga-se 4* pessoas qoe o prenderen queiram lva-
lo a soa senbora D. Marianoa Augusta da Roeba
Bastos, oa roa da Aurora n. 42, que abi generosa-
mente-se recompensara' este trabaH, ooaoSr.
commeneaitw Manoe. Lnlz Viraos.____________
Attenco.
Roaa-s as anwrtdbdw polienes e eapHes de
campo qoe appreheodam a escrava Agolda eom os
slenaes seguintes : mulata, lando 21 aonos, alta,
nW perfertos, vesga, e ventre om peono eres-
cMp : quem a pegar leve-a a rna da Aorora n.
64; casa da Etm* Sr baronet a da Victoria, qoe
ser lecanpensado ; protesta-s om todo o rigor
da lelcontra quem a tiver occulla.

mm
i


^^^^HMMMWittHlBM
m
V.
Diario Ce rermnmtmf Mata ffelra i8 otfto tf*Im
LITTEMTiU.
i-

As Biblias falsiti.'-vlas.
St qis autem Ubi
!//'a Latina
cris el canontfii
iiones prced: prudein
lonlempsen {Coa*. Tri-
deiil., st'sao 4.-)
t penitencia entffo muito usada, e^fie n'a
quelje tempo, ara tio simples, como as
i penitencias cannicas da Enreja primitiva.
Os que se quizere n dar mi trabilho de
compulsar Lymborcli se convenGerJo,
psos ntegros cutn
in Exlesia CJm os seus proprios olhos, de que nao d
' outra razao da quadade de primeiro in-i
(Continuacao.)
XXII
A INOCISIOO.
X
De todos os conteinporaueos que Ihe
escreveram a vida, taes como Thierry
-< d'Apolda;Constniliao, bispo de Oviedo ?
Bartholomeu, bispo de Trento ; o padre
i Kumbert; Nicolao Treve nenhum delles
!he attribue um s acto relativo inqui-
siciw ; todos o representara, bem como
aacrtes hespanholas de 1812, tendopor
arma nicas as supplicas, a paciencia
t c a instrucco, alm dos railagres que 1 be
attribuem, e que a ninguem olendem.
No quarto Concilio ecumnico de La-
tro, a que assitiu poderia ter dito alguma
i coisa sobre os negocios da inquisico si
com ellas quizesse entender ou involver-
< se: entretanto nada disse a tal respeito.
Em 1216, aordem que fundara foi appro-
vada por duas bullas do Papa Honorio III;
em nenliumadellas falou o Papa em seus
servaos como inquisidor. Anda viveu
clepois disso cinco annos, durante os quaes
s recebeu breves e diplomas da Sancta S.;
nenhum lbe d o titulo de inquisidor.
( Oto annos depois de sua morte reuniu-
* um Concilio em Toulosa, sob a pre-
< sidencia de um delegado apostlico ; ah
< se renovara integralmente os decretos do
Concilio de Verona, concernenles o-
* quisico ; pois bem, nessa cidade de Tou-
los i, onde S. Domingos era muito co-
onecido, onde tinha comecado a sua or-
dem, onde esta tinha um estabelecimen-
to, nao foi aos Padres pregadores que o
Concilio confiou o cargo de inquisidores
t Os bispos, diz o Concilio, escolhero
em cada parochia um padre e dois secu-
< lares de boa reputando, aos quaes fardo
prestar juramento, encarregando-os da
* devassa exacta e frequentemente dos
< hereges etc(i).
Publicara o Concilio s-melbante de-
i creto si S. Domingos fosse o fundador e
promotor da inquisico, e si a tivesse
deixado aos seus como urna parte de sua
heranca? Al o nome de Padres Prega-
dores um immortal protesto em favor
do fim a que se propunha S. Francisco
* de As-is. Arabos foram os homens no-
* vos de seu tempo. Para salvar a Egreja
a arvoram um estandarte diverso do do
poder humano, e por isso foi a me-
mora de ambos exaltada pelos espiritos
mais in ienendentes d'aquella poca.
Quando S. Domingos e S. Francisco se
encontraram em Roma, conlieceram-se
a sem que nunca se tivessem visto antes, e
lancaram-se nos' traeos um do outro :
t eram as duas forcas eternas % Egreja: a
pobreza e o palavra.
* A estas provas accrescentaremos o exa-
me das razoes de nossns adversarios,
* consignadas na Historia d Inquisico de
Felippe de.Lymborch (Liv. I cap. 10).
Lymborch tinha um meio muito sim-
pies de estabelecer sua these contra S.
Domingos; bastava-lbe citar os auctores
contemporneos; mas destes nenhum at-
< tribuid a S. Domingos os factos que Ihe
imputam os protest ntes e os racionalis-
tas. Assim pois Lymborch limitou-se a
estraohas provas.
t Primeira : a cana da inquisico em
Toulosa urna tasa que linham dado a
S. Domingos; logo S. Domingos foi o
* primeiro inquisidor.
A casa de que i'aia Lymborch foi dada,
em!215, a S. Domingos por Pedro Cella-
ni, e foi nella que se installou, de feito, a
'rd.'eitr.i- quisidor, por elle altribuida a S. Do-j
mingos.
Ora, os Padres prega lores doroinica-
nos foram tanto os promotores da inquk
sico como o seu pitriarcua bavia sido o
inventor. O Papa, diz Lymborch, fazia.
todos os esforcos para que fosse conferido \
< um poder maior aos inquisidores, e paral
que estes tivessem tribunal onde se sen-
* tassem como juizes delegados do Sttmmo,
i Pontificv, e representassem sua pessoa]
todas as causas da heresia (i).
Quanto aos bispos, j vimos o seu!
procedimento no Concilio de Tooiosa, em
< 1229, e foram anda elles que em outros-
Concilios, um reunido em Narbona, anno i
135, outro em Bsier, em 1248, flz
osprimeiros regulamentos da inquis
t de accordo cora os legados da Sancto
S (3).
t Os principes tmbete se envolveram
nella, e mais que ninguem. O impera-
dor Frederico 11, diz Lymborch, pro-.
mulgau em Padua algumas leis contra
os hereges e seus cmplices e fautores, as
quaes adtantaram muito a causa da in-
quisico (4).
* S. Luiz, em 1255, pediuao Papa Ale-!
t xandre IV, que estabelecesse inquisido-
res da f no reinado de Franca (5). Por
esse mesrao tempo, pouco mais on me-
nos, o senado de Veneza, por movimento j
eauctoridade propria, nomeou inquisi-,
dores da f a alguns seculares ; encarre-
gou o patriarcha de Grade e outros bis-
i pos venesianos dejulgar as questSes de
donctrina, reservando o senado para si'
impor a pena capital quelles que fosspm
t convencidos flfl heresia (6). Em 1419,
Affonso, re d'A raga o, pediu ao Papa
Martinho V qua estendesse a inquisico i
t ao reino de Valenca (7). Pelos Ons do
dcimo quinte seculo, os reis catholicos
Izabel e Femando, sollicitaram, com ins-
< tancias, do PentiQce romano, que Ibes con-
* ferisse o poder de crearem inquisidores
nos reinos de Castella e de Le5o..., e,
f para que nenhuma nacao lhes excedesse
em zelo contra os adversarios da f ro-
* mana, ou antes, para q ie elles excedessem
* a todas as outras, introduziram a inqui-
sic5o em seus reinos pela auctoridade do
Papa XistoIV, mais pompa, maior appa-
rato, e mais ampio poder (7). As cortes
o de 1812 oxprimem-se como Lymborch
neste ponto : a inquisico em seo princ-
PI FOI CHA INSTITUS AO SOLLICITADA 6
ESTABEI.KCIDA PELOS RES DE HESPANHA
em circumstancias difficeis c extraordi-
c ras (9). Em 1519,leudos Aragonezes
obtido do Papa Leo X alguma brandnra
nos processos da inquisico laes como ti-
> las, e conseguiu forra de instancias, que
as cousas voltassem ao seu antigo estado
(10). Em 1543, tendo a inquisico ca-
hido em de uso na Sicilia, Carlos V por
um decreto do seu conselho, a renovou,
* equizque ella gozasse de todos osprivi-
legios anteriores (11). Em 1521, D.
Joao III, rei de Portugal, pediu com en-
t carecimento ao Suramo Pontfice Clemen-
t te VII que coacedesse o tribunal da inqui-
sico para os seus dominios. E comquanto
t o Papa, em jazao de pedidos dos Judeus,
c que se oppnnttm aos desejos do rei, l-
r sse resistido por muito tempo e cons-
i tantementc, acabou, a seu pezar, por
consentir, na 'forma do direito, aos 16
das das calendas de Janeiro de 1531.. .
Todava, o mesmo senhor rei D. Joo III
* vendo que os negocios da f iam de mal
t a peior, e que o Summo Pontfice pare-
cia embaracar-se pouco com isso, em-
* forma mais conveniente ao estado das
coisas, e communicou isto ao mesmo
Summo Pontfice, em cartas verdadeira-
inqoisico, em 1233, isto doze annos |< mente dignas de seu zelo, as quaes di-
t zia que tanto a elle, como a seu prede-
depois da morte de S. Domingos, quando
c aqaelle mesmo Pedro Cellam foi nemeado
< inquisidor de Toulosa pelo Papa Gre-
t gorio IX.
t Etes factos sao referidos na chronica
f contempornea de Guilherme de >Puy
Laurens, capelio de Raymundo VII, conde
t de Toulosa.
Segunda : Luiz de Param, que escre-
cj sobre i origem e os progressos da
inquisico, diz que S. Domingos se
t abrir com um legado d Pap em Fran-
t ca sobre a idea que tinha de inlroduzir
* a inquisico, e quefra elle ffectivamen-
te nmeaio inquisidor depois do Conoilw
* de Latro, as cartas pontificias que
t alguns auctores affirmam ter visto. Ora
Luiz de Param escreveu o seu tractado
* no fim do XVI seculo, quasi 400 annos
* depois da morte de S. Domingos, e nao
cessor Clemente Vt, nao tinha deixado
t de pedir pro videncias durante quinzeao
< nos. O Papa, abalado por estas cartas, e
c pelas ponderales que ellas continham,
t ceden por'fim, no anno do Senhor 1536
(12). Aps todos estes principes, vea
t Felippe K o fundador da inquisico na
Hespanha, segundo o relatoro das cortes
c de 1812.
Estes factos nao deixam a mtnsr duvi-
vida sobre os verdaderos promotores da
inquisico ; que foram os Papas, os bispos
c de Franca, o imperador da Allemanba, o
senado de Veneza, os reis de Hespanha e
t Portugal. Notaremos anda de passagem
t o sobejo ardor dos principes e a tenaz re-
(2) Hist. da Inquisico, liv. I, cap. 12.
(3) Fleury, Hist. Eccl. liv. LXXX, n. 81,
cita um suctorcoDtemporaneoem apoio jj- f^' -Ly"b- Hist da ,Q(1-
do seu asserto E o proprio Lymborch. '^/f,^. d Ioq. liv. I cap. XII.
c presta to pouca f ao seu testemunho,
f que accrescenta immediatamente: seja
quem for, incontestav$l que S. Domin-
(5) iDid. liv. I cap. XVI.
(6) Hist da Inq. liv. I cap. XVII.
(7) Ibid. liv. I cap. XXIII,
) Ibid. liv. I cap. XXIV.
(9) Relatorio sobre o trib. da inq.
10) Ibid.
(11) Lymb. Hist. da inq. liv. 1
cap.
i ges foi um homem sanguinario e cruel.
t Depois, como prova desta crueldade, cita
o facto de urna penitencia publica, im-!
pos)* por S. Doming08a umcerlo Ponce- XXVH.
(1) Fleury, Hist. Eccl. hv. LXXfX, n.' ctado por LTraborch. HisT da inq. liv. I
58, armo 1299. cap. 25
pugHnciif dos Papas em se metter no
c desenvolvimento que a poltica -forcejava
por dar iaqufcQ- .
tfJBMinuergka,)
oqwil *h lUTjj
O dever.
Nasci em Versailles, norerobro 1791, descenden-
te du celebre Charles de Mlchel L'Epe.
Familia com nomn e ideas da autiga monarchia,
poda sojaitar se ao rgimen doimpeno, poda nao
conspirar contra as ideas iriomphanles da revolu-
gii de 89; nanea, porm, amar as noTas theorias,
nanea conceder que a revolugao foi um bem, qne
a dymuastia de S. Luiz eslava gasta, que a velba
moaarebia j nao estava conforme s crencas e ci-
villsagao do espaco e do tempo.
Que bellos tempos t exclamava raeu pai,
quando urna aristocracia de puro sango* dava a
Praoea graodeu s gloria! Que paginas gloriosas
de om clero rico e poderoso, que tinha, por soa in-
fluencia de riquexa, subjugado as regalias da eo-
ra, orgulho ttos inteaesses nobres e a aoarebia
da plebe t
Fui sorteado para o exercito, (1811) e mea pai
ceg com a paixao de um realista exaltado, quera
qoe me escondesse, que, telo amigos em Calais,
la fosse embarcar para Inglaterra,
Sempra uve repugnancia palavra emigrado
e emigrar para nao pegar em armas, quando a le
me chama va, era a mea ver ama infamia, urna co-
barda nao propria de um Francei.
, A alona da Franca tinha ebegado a fazer-me
perder esses sentimentos exagerados da familia,
nao ia bater-me contra exercitos dos Bourbons,
mas sim contra os r jsso.
Nao flz a rontade a mea pai, qae vendo a minba
repugnancia cbamon em sea soccorro a opinio de
meo Uo, clrigo nao juramentado, velho respeita-
vel, de muita illustra^o, e a quem sempre ve-
nerel.
Mea ti o me disse :
Nanea vos hei de aconselbar qae faltis ao
chamado da le do paiz; Deus manda dar a Cesar
o qne de Cesar. Sois sorteado, isapoleo quer sol*
dados para o grande exercito qae deve marchar
contra a Russia. Napoleao anda nao est farto de
sangue t 9fll milh5es de vidas tem sido sacrifica-
das sua ambiQo de gloria, e de familia. A Fran-
ca ouve s os gritos das viotorias, e nao o pranto
das familias cobertas de lato pelos maridos, pelos
filbos e pelos irmios. A Franca anda embriagada
com essa falsa glora do anno 1789 nao coobece,
qae as guerras do Imperio tem destruido a 'soa
propria liberdade, as suas institores mais precio-
sas e sua prosperidade. Queris ser soldado, nao
faltar obediencia lei, queris seguir esse espiri-
to guerreiro proprio do carcter francez, nada me
resta senio dizer-vos com franqueza qual a vida
que Idee tonar. A guerra faz contrahir ao solda-
do os inslincios de crueldade, de violencia, e de
rapia, que a disciplina reprime a muito eusto,
nao em virtude dos principios raoraes, mas somon-
te pelo principio vicioso da obediencia cega. O sol-
dado chega por degraos ao desorezo absoluto da
vida, a perder os sentimentos de familia, que sao a
mais sullda garanta da bonestidade. O habito da
uarnagem e da destraico da-lhe urna iosensibfii-
dade.'uma terocitUde de costumes e de tempera-
mento, que para o soldado orna virtude, e de al-
guma maneira at ama necessidade, porm,
ama reirogradaeo da natureza banana para a na-
tureza do broto. A vida de guarnico nao mais
moral, igual vida das campanbas; o soldado
contrabe hbitos da ociosldade, da iotemperaoca,
que sao om perigo para a raga, para os costumes
e para a ordem social toda ioteira.* (i) Ficai cer-
to qae vos tenho fallado a verdsde, nao para vos
desviar da vossa inclinfio, e mesmo do vosso de-
ver, porm, para vos prttinir : tendes vinte annos
a idade das paiioes, a vossa razio esclarecida
ella ha de guiar a vosa tonsciencia.
Foi para o deposito dos fecruta?.
Em ISIS en era sargento do regiment n. 127,
regiment que anda nio tinha recebido o baptismo
do fogo, em Valontina, porm, conqniston a honra
de ter ama aguia.'
aple Jo vista da bravura do regimeto exsla-
moa :
Com taes soldados de vemos ir ao fim do man-
do. .
No campo de batalha foi nomeado alteres.
A 30 de agosto entramos de novo em fogo, e o
general Caalincourt entrn em Vianna, depois de
abandonada pelos Russos, que lancaram fogo aos
principaes edificios.
Quando o exercito entrn na cidade ella arda,
e a populacao tinba-se retirado para Moacow.
U oosso exercito mono de (orne, soffrepdo priva-
edes de todo o genero, marebou alegre e com acti-
vidade.
Kotosow tinba tomado o commando do exercito
rosso, e nos espern em Gbiat e Mojalsk, forte po-
sico, onda se ia dar ama memoravel batalha, ca-
jos resultados ia decidir da sorte de um dos im-
perios. t
A 7 de setembro leu-se a proclamagao de Napo-
leao :
t Soldadosl eis o grande combate que desejavis
e a vietoria depende de vos, e elia nos necessa-
ria; ella nos ha de dar a abundancia, bons quar-
teis de invern, e prompta retirada para a patria 1
Conduzi-vos como em Austerlz, em Friedland,
em Witeask, e a|fAomolensb, e a posteridade ha
de citar com orgulho a vossa conducta nesla cam-
pa aba.
Todo o exercito responden a estas palanas enr-
gicas com accIamaeSes estrondosas.
As 7 horas o marecbai Ney atacou o centro dos
Russos e batalha tornoo se geral, e mil pecas de
artilbaria, de urna e outra parte vomitavam a mor-
te, produzindo espantosas perdas.
O rei de aples (Bernadote) deu ama carga de
cavallaria, e decidi a nosso favor a victoria, cus-
tosa victoria t
O marechal Ney que, pelas suas sabas orden,
pela sua coragem e vigor dos seus ataqifes, tlnba
principalmente contribuido para a victoria receben
da Napoleao o novo malo de principe de la Mos-
kowa.
A 14 de setembro, sete das depois da baulba de
Moskowa o exercito eslava em frente de Moscow.
A' vista desta cidade nao houve om nico fran-
cez que nao se enebesse de nm sentimento de sa-
UsfacSo e de orgulho t
A cidade estava deserta e ao longe via-se fuma-
ca de um incendie.
Os soldados entraran as casas abandonadas
para procurar vivares, cada um procurou o sea
alojamento, e goxavam de grande seguranca ; a
noote, porm, vio-se qae o fogo, qne os incendios
eram parciaes, e em um momeato a cidade ardia
em qulnbentos lugares.
Soube-sadepois, qne dez mil gales linham lar-
gado as calcetas e recebido perdi geral com a
condico de consummarem as ordens de am ds-
pota, ope diipanba arbitrariamente dos heos, e
mesmo da vida de seu subditos.
O Incendio gaohou os bospitaes onde se acoavam
rate mil russos deentes bu feridos.
(1) ue la guerra I des armes permanetf,
par Mr. Patrice Labroqae.
Veja-se o lournal des E'conomistes! ann
[o. 2 fvrier 1866pag. 154,51
O desastre de Moscow revolta a bumaaida ;
de I ()
O resto pertence a historia, s bastante agora j
dixer:Em 181*Na6oh3aV avangou sobre a capi-
tal sagrada dos russof com 300,000 homens,e che-
gou em retirada a' Polonia com 50,000 (3).
as revoltaotes occasies em que os soldados
entram a' forca de armaa em ama cidade, ellas
transformamse em tbeatros da dissolugao moral ;
e o que esperar do exercito francez, coberto de fe-
ridos, verlendo sangue, enlrando em urna cidade
onde tinbam todas as suas esperancas de salvado, i
e a acbaram deserja, e lodos os immensos recur-
sos de abundancia e seguranca devorados pelas
chammas.
E' do mea dever guardar sileneio sobre o que vi.
Moscow, essa joia da gloriosa tradiego asiti-
ca do imperio russo, metamorpboseou-se em um
monturo de torpezas.
Seis das duroo o incendio, a plebe a mais igno-
rante e desenfreada, os criminosos sollos das ca-
deas, folgaram neste periodo entre as ruinas :
violacdes do decoro e da castidad, roubos e assas-
sinatos, obrigaram a Napoleao a mandar fuzilar
100 criminosos e 300 incendiarios.
Napoleao creou um tribunal municipal e no
meou para presidente a Lesseps, qne tinha sido
consol geral da Franca em S. Petersburgo, as boas
Intences destes novos magistrados, porm, foram
inuteis, nao puderam ter efflcacia.
Napoleao vio-se obrlgado a mandar fuzilar al-
guns dos seus soldados mais licenciosos, estes
actos de justiga cbamou o exercito a' obediencia j
da rigorosa disciplina.
E' do genio francez mostrar as grandes crises
das guerrrs internaclonaes, ou civis, entre os abu-
sos militares a pratica de sublimes virtudes ; ras-
gos espantosos de bomaoidade.
No dia 16 a' tarde eu segua para Kremlin, e
no caminbo vi um predio qae arda ;das janelias
sablam linguas de fogo, as madeiras estalavam jun-
to com os assobios das cbammas, ao ar sublam co-
lumnas de fumo misturadas com faiscas, que bn-
lbavam como estrellas no firmamento,passavam
oilo soldados do mea regiment, apootei-lhes para
o predio incendiado sobre cojotelliado em ama das
beiras que deitava sobre outro predio terreo esta-
va urna mulber vestida de banco prestes a ser de-
vorada ; e s Ibes dissebnmanidade I
Correram e en corr, e em um fechar de olhos el-
les estavam sobre o telhado vizinbo que ja' tambem
principiava a arder, qnatro escadas dos assaltos
armadas competentemente em urna s foi encos-
tada ao predio superior, am delles sabio, e desap-
arecen entre as labaredas e a fumara ; o povo
que estava na ra den am grande grito de dr I
Em poneos instantes o soldado laogava em meus
bracos urna linda joven senhora desmaiada ; e
francezes e russos davam trplices barras a' co-
ragem do intrpido despresador do perigo e da
morte.
A joven tomoa a si e exciamou :
*- Son livre, nao quero ser escrava t
Ajoelbou a meus pds e disse :
Maodai-me matar, favor, cariade I Se
tens anda mil viva peco-vos em nome delta, se
tens irma en la' na eternidade bel de pedir a
Deas (|ue vos dexe anda abraca-las, e se tens es-
posa, que em breve gozes de todas as aventuras
domesticas I
Levaniei-a e respondi-lhe :
Joven, sois livre, e sempre o seris; os
francezes nao sao tyrannos, nao sao basbaros, nao
fazem a guerra para adquirir escravas, nem reco-
nhecem tal doutrina,ditei-me para aonde queris
ir e la' vos mando por a salvo ? Se para evitar os
perigos que vos cercam queris livremente flear
em minba compaobia, dou-vos a minba palavra de
bonra que ha veis de ser respeitada como minba
irma. Sere o protector e defensor da vossa hon
ra; aeredflal-meom oficial trames depois de
dar a na palavra nanea falta ao dever. Aonde es-
ta' vosso pai T
cila apontou para o predio Incendiado, e disse :
Alli, reduzido a cinzas I
Vossa mi T
Sou orpha.
Tendes irmas ?
Nio.
E irmaos ?
Tinha dons, e ju'go que sao agora cadveres
nos campos das batalnas.
Sois casada ? '
Nao, porm, ja* contrahi esponsaes, e com
am h)mem a quem adorava.
E que fim levoii o -vosso nolvo T
Nao sei I... Elle e meus irmaos eram offl-
ciaes do exercito, e depois da batalha de Moskowa
nao tornaran) a casa, uns dizem, que morreram co-
mo beres, e que esto sepultados por vos france-
zes junto com os de mais morios; outros porm,
dizem qne elles seguiram com o general Kotosow.
Men coraco da'-me esperancas*; tres vezes me
qniz lancar no incendio sobre as cinzas de meu
pai, e tres vezes um sentimento mysterioso me
gritn:
Elle vive t
Tinha dezoito annos, era filha de nm emprega-
do civil (da magistratura) cbamava-se Catbanna
Witlbenstein.
Aceitn offerta de ticar em minha companbia,
e a prudencia assim o mandava, ir para onde 1
Depois da entrada em Moscow fui despachado
tenente para o corpo de guias, e essa foi a minba
felicidade.
Quando recebl ordens para ir levar oficios ao
governador de Smolensk,e de l partir paraOrcka,
aflm do general Jomini procurar o maior numero
possivel de provisdes, (tudo era providencias para
a retirada; disse a Camarina.
Vou para Franca, tenho la' nma familia honesta,
e podis, querendo, faxer parte delta.
Respondeu-me que sim.
Vestida de homem me aeompanbou at Pars.
Qne mulber linda, que alma pura I Era urna he-
rona dotada dos sentimentos os mais nobres com
que a natureza e ama apnradissima educaco po-
diam formar o coracao de orna joven senhera.
O qne mais me encantava era, na nossa convi-
vencia, a timidez reapeitavel de Catharina, esse pu-
dor casto, verdadeiro encanto do bello sexo, esse
dom celeste, qae mostra na virgem urna alma pura
s capaz de sentir easas afleiges legitimas abengoa-
das por Deus.
Por mais profundo qae fosse o mea amor, por
mais impetuosas que fossem as minbas ideas el-
la* mornam a vista da pureza virginal de Catba-
rlnal
Ficava mais tmido, mais respeitoso do que ella I
De Orcba, a doze de novembro, at Smorgboni,
(5 de dezembro) Uve serios receios sobre a segu-
ranca da vida e honra de Catbarioa, ja' nao bavia
| o exercito francez, era ama mnltidao sem ordem,
sem disciplina, e todos os das cercados e atacados
petos barbaros cotsacos.
(i) Vid. Prcls ou Histolre abrge de guerres
de la Revolution Francaise, depuis 1793 jusqu'a
1816. Par une Societ de Militaires, sous ia drec-
ttoo de M. Tlssot. Parte 4' pag. 718 jusqu'a
pag. 730.
(3) Vid Journal E'conomUtes sapracado pagi-
na 147.
RusseU's Hist. of mod. Europa v. 6* pag. 366 diz
s repassarara o Nlmen 80,000 bomens incuin-
do os Anstriacos.
No din 6 reeebi ordem de seguir para Paris levar
oficios a Imperatriz.
Napoleio tinha concebido o prejecto denm novo
exereitoy'quera vircomo velo, a Parts pedir ao se-
nado 300,000 homens.
Camarina foi reeebida por men pal, e de mais
familia, cordialmente.
Era um impossivel detxa-la de ama-la, tinba
urna paixao vilenla, e meu to que logo eonheceu
a minba triste pusigo, me disse, necessario ca-
sar-vos.
Catliariua em um dia fez-me a seguinte declara-
cao:
Nao posso deixar de vos amar, serla ama ingra-
ta, indigna dos vossos favores, se nao confessasse
que sois digno pela vossa honra e de mais excel-
entes qualdades de ser amado; ha porm, como
sabis, entre mlm e urna sombra um dever: es-
pera! ; a paz se Ha de fazer, e eoio com perfei-
to conheeimento da verdade, sem remoisos, serei
vossa.
Respondi-lbe.
Camarina, poderes por ventura dizer que estou
livre de urna bala a manba 7 Nao devo partir logo
para a guerra, e qual sera' a minba sorte Y
a' manba 1 a amisade e o amor
Talvez vao-se atufar n'uma campa
A' manha I o prazer desta vida
Talvez seja o reverso da estampa t
(4)
A resposu .. fatal resposw /.. o silencio /.. lagrimas.'
Ligrimas tobre o suppoito tmulo do adorado noivo '
Ard em ciumes '... de quem ? Da proprio amor,
Citharini precurava diifarcar a pungente dr.
Mas nm griio suffocado
De seu peito angustiado
Retumba na. solido;
Grito de eterna agona t
Selvagem, ruda harmona
Das fibras do corago 1
i)
par qne os viafcos provem mal, a reuno das
diversas quaftdades da uva, qae por esee motivo
nao deixa destacar bem as re, qoalidae e
aroma.
Os Srs. Brrelos, da Madeira, fizeran esle anno
compra de asa porco de uva, e emprefarajn no
fabrico do mosto o mesmo proeesso que s em-
prega ua Madeira ; azendo em seguida a separa-
go das diversas qdalidades de uv, mflflflDci-
paimente a branca da preta.
Conheceram tambem qne a uva de boa qua-
dade, e que os mostos chegam a rivalisar em
partes saccarinas com os mostos da madeira, ten-
do a uva branca 15 e 10 graus do pesa charope
da Baum, e a uva tinta 13 e 14 gran*, que a sua
formentago proseguio regnrwm|nt, resultando
que os vinhos tintos como nao tao fories, j se
acbam cosidos e ciaros, e os vinhos trancos, como
superiores contando maior grao de assucar, anda
fervem.
'"
Servio ba pouco tempo na America um magni-
fico choupo para a impresso de uma-edigao com-
pleta de nm jornal.
E' um facto qoe merece explicacoes. I
lostiluio-se em Philadelphia urna sociedaae em
commaudia para o fabrico do papel de madeira.
Essa sociedade, qae j estabeleceu urna fabrica
as margeos doSchuylkill, produz, termo medio,
vinte e cinco toneladas de material por dia.
ltimamente, muites membros do congresso de
Washington, sabios e litterarios, visitaram os tra-
bamos da nova companbia, e foi na soa preseoca
que se deitou a trra o soberbo cboupo para ser
convertido, no espaco de cinco horas, em papel
e para servir (inmediatamente para impressao
da flbr/A ilnterican Gazette.
Felizes americanos, que, depois de terem Ildo
os seos jornaes, podem aquecer-se com elles t
Nao era amado 1... mil vezes me arrependi de
ter tantas vezes evitado a morte nessas sanguino-
lentas batalnas da Russia I
Louco de amor s sonhava com loucuras, fazla
planos, e escrevia protestos, mas quando a deses-
perado ebegava ao seu auge om grito da cons-
ciencia me acordava, e repelasois e seris li-
vre I
A paixao acalmava, e cangado me langa va sobre
urna cadeira, e tornava a repetirsim I ella e
sera livre 1
Acompanhei Napoleao na segunda campanba, e
em Leipzig, 18 de outubro de 1813, fui ferido, e
remettidu junto com os demais para Paris.
Em 161 i enirou u imperador da Russia em Pa-
rs e entre os seus ajudaotes subalternos vieram
um dos Irmaos de Camarina e o sea noivo.
Em MoCow ella passava por mora, e na opera
quando o irmo a vio e conbeceu ficou maravi-
llado.
Procurou-me, fallou com a irma, e soube toda
a nossa historia: codava que elle quizesse ser
mais generoso do que eu fui, dando como dei vida
e honra a sua irma; cuidava que elle seria o pri-
meiro a reconhecer que esses" esponsaes vigor al-
gara podiam ter a vista dos acontecmentos; cui-
dava que o mesmo noivo seria o primeiro a desli
gar-se de tal couvengo! Quai 1... nem lodos sao
fcancez'-.s.
Reeebi urna ordem assignada pelo rei na qual
me deierminava, que eniregasse Catbarina a seu
Irmo.
Ella sentio-se da maneira pouco delicada com
que era tratada; e larde quiz amar-me.
Era na verdade larde, ludo estava perdido, era
necessario obedecer; fugir para onde?
E o crdito de Camarina f
Quiz, porm, salvar a minba honra; e escrevi
urna caria ao noivo desaliando-o a morte, deixando-
Ihe a escolha das armas.
Alexandre o imperador nao consentio que elle
aceitasse o desafio, e mandou-me por um de seus
camaristas um decreto concedendo urna avultada
pnso annual.
Procurei o Imperador, beijei-ihe a mo e enlre-
guel-lhe o decreto.
Elle admirou-se, e perguntou-me.
Nao aceita 7
Nao imperial senhor, seria urna oodoa na
minba vida; eu nada flz para ser pago, so praii-
quei alguma acgo l oa fot s para cumpriro de
ver.
De L'Epe.
(Do Conexo Paulistano.)
IM POUCO DE Tl'DO.
L-se no Doze de Agosto, o seguinte:*
A respeito da producto de vinbos no Algarve,
o correspondente em Faro da Gazeta de Portugal
enviou-lheo seguinte"extracto de um documento
oficial que veio para o Porto por occasio da
abertura da exposicao internacional :
Em 1864 regularam no Algarve os pregos do vi-
nbo vendido na adega por 32f5O0 a 37#50O reis
a pipa de 25 almudes de primeira quadade,
de 25000 reis a segunda quadade.
No correute auno anda seno tem feito com-
pras, peas quaes se posa fazer um clcalo ver-
dadeiro ; mas regulendo pelos pregos que os la-
vradores venderam a nva, poder-se-ha regular
aproximadamente en l re 20J>, 254 e 3OJO0O reis a
Pipa-, L
As uvas empregadas na fabricaco de vinbo sao
assim denominadas ; alicante, pao ferro, bastard:-
nho preto, peche m, tamarez preto, negra mol
todos estes nomes sao de uva tinta ; os das uvas
brancas sao : boal, moscatel, saboro, cercial, tama
rez, assaria, tendeira, arinto, manteudo, alvilho, e
perrum.
A despeza da produeco de nma pipa de vinho
depende de maltas circumstancias, sendo a prin-
cipal a quadade do terreno mais ou menos te
tac
Um milbeiro de vinha abrange urna rea da
1:000,0 m-2, que em geral produz aproximada
mente urna pipa, urna e mea duas pipas de
vinho.
A despeza da primeira plantago cusa, em
terreno grantico, 25 reis; em calcarlo, 20 reis;
e em argiloso 10# reis.
Alm d'esia despeza da plantago, tem mais a da
conservagao annual, sendo preciso para os diversos
servieos, de cavar tres jornaes, de arrendar dous
jornaes, podar tres jornaes, colher a nva dous
jornaes, fazer o mosto e encuba-lo um jornal; ao
todo sao necessarios onze jornaes para os diversos
servieos, qoe sendo regalados a prego de 200 reis,
importan) em 2200.
U valor de 1:006,0 m-2 de terreno, onde se plao-
tam mil bacellos, em grantico 700 reis, em cal-
carlo 601 reis, e em argiloso 100} res.
Quanto ao fabrico dos vinbos que geralmente
se emprega no Algarve pela maneira porque o
fazem bastante ordinario, o que tem contribuido
para que um ramo de industria de tanto Interesse
coma este, se ache um pouco abandonado no mer-
cado.
Urna das causas qne em geral contribue multo,
ii ......
(4) E. P. O. Borges.
(5) L. N. F. Varella.
r.

1
E' do Sr. Miguel Fontonra.
ULTIMA LUCUBRAQAO.
{A' Joao Candido,)
l
Escota minha historia, embora escara,
Repassada de fel, de agudo espinbo,
Que o corago me tere e a morte cura:
Eu nunca tinba amado, era innocencia
Sentimento* d'esta alma, hoje abatida
Na borrivei tempestada da existencia I
Eu era a planta vigosa, florecida,
Que a brisa beija e o sol Ihe dora as ptalas,
Mais tarde o vendaval rouba-lhe a vida I
Desprend me bem cedo da pnreza,
A' lama das paixoes cai 1 mea seio
Nao tinha mais aijuelia singeleza.
Ab t foi terrvel.. escuta : am da eu lonco,
Amei urna mulher, na febre ardente
Jnlgava meu amor de affectos pouco!
Me agitava essa idea escandceme,
Como a onda empolada, que revolta
Se enrola, cresce e cai sempre fervent t
Nao pude suffocar.. fuglr da cbamma,
Qae o pensamento afoila alucinava,
Qae o entendimento boje inda me inflamla I
Lote t era impossivel.. eu amava,
Era sujeilo a ella, e como escravo
Um riso seu, am olbar me dominava.
II
Passam-se os das mea amor oceulto
Quera declararse, ergoer-se altivo,
Quelmar-lhe insenso e Iba votar am culto I
Como as auras subtis qae ven do sol,
As ooiies eu amlrava sempre amena ;
Risonha como a la em cu azni.
Urna noite contei-lhe mea tormento,
Jorei adrala e lbe seguir a sombra,
Adevinbr-lhe talvez o pensamento.
E ella Ah I pareccodo que acordava,
Mormuroo com transporte: Este meu peiti
A muito que em delirio te adorava 1 .
Eu nunca amei, te juro, s o primeiro
Por quem meu corago sent de logo,
Por ti tenho um ciume verdadeiro I
Eu amava, ella o mesmo repela,
Vivamos contentes um p'ra o outro,
Era i vida p'ra nos urna ambrosa.
III
Volvem-se os tempos, e eu mais me elevando
N'este amor de mulber I fatalidade,
Que no espirito ferveu me alucinando.
Foi maldita illuso I sonho terrvel 1
Um inferno se abri ante meus olbes,
Que pintar-ie-o nao sei que impossivel t
Mas ella descorou 1 ouira ora amara
Um mogo o mesmo ardor senlio por elle,
As mesmas sensagoes que me votara.
E quem sabe se mais 1 mentio sorrindo,
Borboleta adejando sobre as flores
E a lodas n'um beijo, amor fingindo I
Vs que mulber de baixo sentimento 7 t
Foi inferme illuso, terrvel sonho.
Que hoje pesso a Deus, esqoecimento.
ET madrugada o orvalbo cai no lirio,
Sopra o vento as palmas do coqueiro,
Vou p'ra rede, maceime, apaga o cirio.
Conta o Courrier de Dundee que na noote de
12 do correte boove orna scena de impressdes
fortes em um espectculo de feras.
No momento em que o domador Mack obrigava
a diversas eveloges os seus leopardos e as suas
pantberas, comegon a mostrar-se muito rebelde
urna pantbera corpolenta.
O domador ordenou-lhe, assim como aos outros
animaes, que saltasse por um arco de cobre pre-
parado para aquelle exercicio.
Em lugar de se dirigir ao arco, o animal arre-
messou-se de repente sobre Mack, pondo-lhe
ama garra enorme sobre a caneca, fezlhe nma
ferida profunda de que saltn logo o sangue s gol-
fadas.
O corajoso domador fiofi ramente coberto
de sangue.
Era a primeira vez que a pantbera se atreva a
atcalo assim: mas, sem perder na ponto da soa
tranquillidade habitual, Mack assentou umitas ve-
zes e com forca na eabeca da pantbera o cabo de
seo chicote.
A pantbera, ceg e furiosa com o castigo, poz-
se a correr de redor da jaula, e depois, retiran-
do-se para nm canto, deitoose, mostrando ama
formldtvel flieira de deotes, e soltando regidos
sardos.
Pareca que a fera s se deltara para prepararse
i o domador nao lbe deu
para outro ataqae, mas o
'D^Lnnnnnnnnnnnn!
at que parecen compleumenle doa|
Depois acabou a representar
plausos do pnb!
PERN.- TYPT DB M. t. 'T+. T FILHO.-I866
Her-lbe
grandes ap-
I
{
f

-

*.
V

a
*
i
?*



C^D

lk
-------------------------.''" -
J.


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EBBXSH8AU_Y8CYLM INGEST_TIME 2013-09-05T01:16:08Z PACKAGE AA00011611_11016
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES