Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:11009


This item is only available as the following downloads:


Full Text
MMMBQH
L
y -



.
ti,
AHHO XLII. HUMERO 153
Per qaartel lagtdeitrt dts 10 dias do 1." aez......, 5#o*o
Idea epts ios i." lo dias d comeco e deitrt dt qnartel 6s*o
Parte ae cerreio per tres meses.............. 75e
QUINTA FEIRA I DE JLHO DE
Por anoo lago dettro de lo dias de 1. mi.
Porte ao eorreio por um anuo ......
mi
3I444
DE PERNAMBUCO.
ENCARREGADO DA SUBSGR1PCAO DO NORTE
Parabvba, o 8r. Antonio AIex?ndrlno de Lima:
Natal, o Sr. Antonio Marques a Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemas Braga; Gear, o Sr. J. Jos de
Olive*; Manrahao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drgaos; Par, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos; Amaxonas, o Sr. Jerooymo da Costa.
ENCARREGAbOS DA SUBSCRIPQAO DO SUL.
Alagoas, o Sr .Francisco lavares da Costa; Rabia,o
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Rbeiro Gasparlnbo.
PARTIDA DOS ESTAPETAS. iSerinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
Olrnda, Cabo, Eseaa e estacos da va forrea at reros, AmaPreta Plm Agoa Preta, todos es dias. feiras.
Iguarasst e Goyanna as segundas e sextas feiras.!
Santo Antio, Gravat, Hezsrros, Bonito, Caruar, AUDIENCIAS DOS TRIRUNAKS DA CAPITAL.
Altinho, Garanhans, Buique, S.'Bento, Bora
Conselho. Aguas Bellas e Tacarat, as tergas Tribunal do eommercio: segundas e quintas.
feiras. IRelagio: tercas e sbados as 10 bora.
Pao d'Albo, Naxarelb, Limoeiro, Orejo, Pesqneira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Caferob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salguen o e Ex, as qaartas
feiras.
Fazenda : quintas s 10 horas.
Jnlzo do eommercio: segundas as 11 oras.
Dito de orphos: tercas Mitas is 10 boras.
Primeira van do civel: tercas sextas ao mel
a.
Segunda vara do clvel: qaartas sabbades a i
aera da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JULHO.
5 Qaarte mig. as 11 h., W m. o-t s. da m.
12 Lna nova as 3 h.. 15 m. o 53 s. da ro.
19 Quarto cresc. a 1 h., 2i m. e 41 s. da I.
27 La ebeia a 1 h., 53 nt. e 41 s. da m.
- DIAS DA SEMANA.
2. Segunda. S. Otbon b.; S. Maninianom.
3. Terca. S. Eulogio m.; S; Heliodoro ro.
4. Quarta. S. Oseas prof.; Laorlano b.
5.-Quieta. S. Pbilonena v.; S. Triflna m.
6. Sexta. S. Domingas v. m ; s. Isaas prof.
7.. Sabbado. Ss. Claudio e Nleostrato mm
8. Domingo. Ss. Procopio e Pnscilla mm.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 10 boras- e 54 m. da manbi.
Segunda as 11 boras e 18 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTURO.
Para, o sol at Alagoas a 14 e 30^ para o non
at a Granja a 7 e 22 de cada meu para Fernn
do nos dias 1% fos meses de Janeiro;, marco, nal
jalao, siembro e novembro.
ASSKJNA-SE
no Recite, na livraria da praca da Independencia
ns. 8, dos proprietarios Manoel Fignelroa de Far a
& Filbo.
PARTE OFFICIAL
GOVERNO BA PBOVNICIA.
Continuacio do expediente do dia 30 de junhs le
1846.
Offlcio ao juiz de paz mais votado da freguezia
da Vanea.Ver cando-se da acta dajuota revi-
sora da qualiflcago dessa freguezia no crrente
anno, e da informaco que prestou o 4 juiz de paz' de reserva de'cada um dos
nal de Olinda e Iguarass.Mande V. S. designar
uui guarda do 9 batalbo de iafantarta do muni-
cipio de Olinda, para substituir no destacamento
do presidio de Fernando, o de nome Jas Thomaz
de Villa Nova, devendo o substituto estar prompto
para seguir no 1* vapor que (or mandado ao mesmo
presidio.
Dito ao coramandanle superior da guarda nacio-
nal do Rio Formoso. Para cumprlmento das or-
dens mperiaes remetame V. S. com urgencia, um
uiapua da torca qualifleada para o servigo activo e
batalnes da guarda
Ignacio Xavier de Paula Rocha, que a presidio, ler nacional sob fu commodo superior, com decla-
rago dos guardas fardados e nao fardados, (con-
forme o incluso modelo ja' transmitido em data
de 14 de marco de 1804), e do numero dos mes-
aos guardas de cada um dos referidos batalbSes
que tiverem marchado para a campanha do sul.
Dito ao inspector do arsenal de marinha. Visto
que, segundo V. S declarou em seu offlcio n. 1138
de 3o de junho ultimo, nao esta' as condiedes de
ser alistado na companhla de aprendlses mariohei-
ros, por ter sido considerado Incapaz do servigo em
lospeego de saade, o menor Manoel Hermenegil-
do Perelra, mande V. S. apresenta-lo ao delegado
encarregado do expediente da repartigo da poli-
sido ella Irrgularmente organisda, visto que nSo
teodo comparecido nenhurn dos 8 cidados imme-
diatos em Votos ao 1 juiz de paz, convocados na
falta de eleilors soppleqtes, e naj bavendo ou-
tro que obliressem votos para Juizes de paz, re-
correu o presidente da junta a disposicao do art.
4o das instrncgo'es de 22 de agosto de 1860, convi-
dando dous cidados Pedro Das de Assis e Antonio
Joaquim da Gama, os otiles com elle elegeram os
outros dous membros Manoel Anselmo Gorreia de
Figueiredo e Jos Joaquim Borges Ucna e consti-
tuiram-se em Junta, dispostco esta que so ap-
plicavel a falta de todos os quatro membros da
ORDEM DO DIA N. 243.
Mediante as disposicdes do aviso do ministerio
da guerra de 20 de novembro de 1847, e ordens
expedidas pelo Exm. Sr. viee-presipente na data de
hontem, acabo de assumir o coramando interino
das armas desta provincia : o que fago certo i
guarnigo para os flus convenientes.
O Sr. tenente-eoronel Francisco Camello Pessoa
de Lacerda reverter' ao exereicio de seu emprego
de secretario militar, fleando delle exonerado o Sr.
teneote Estevo Jos Perras,que continuara' no da
ajudante d'ordens Interino.
Ficam em vigor todas aaordens eoncernentes ao
servico desta guarnigo.
(Assignado)Jos Lucas Soares Raposo oaC
mar.
Esta conformeEstevo Jos Ferraz, tenente
ajudame d'ordens encarregado do detalbe.
Dis-so que o Sr. Casal Rbeiro nao concorda
ioda completamente com esta importante re-
j forma.
A fuso, especie de partid conciliador qae se
inveniou para agraciar no mesmo campo histricos
i e regeneradores esta por um tu, e muitos a coosl-
': deram esliocla ja, donde resolte um tal dissonan
! da poltica no seio da propria maloria parlamea-
I lar, que ser forgoso ao goveruo consultar nova-
! mente a urna eleltoral, pois nao pode viver nem
I intentar desenvolvidos cuinmetiimentos com os
i cootinoads attnctos a que est exposto.
A cmara dos deputados votou, por 77 votos
i contra 11 o projecto do emprestimo dos 6:500 con-
i los na generalidad.
O Sr. Carlos Bento propr, e o Sr. Fonles aocei-'
rarem nesta parte os artigos 27 e 41 da caria cons-
titucional.
Arl. 3." Pica revogada toda a legislaeo em
contrari. >
Esta proposta, apresentada mais como protesto
e manifestado de que com o flm de ser approvada
nesta seso, foi motivada pelo facto de ter a c-
mara por maioridade- 1 voto apenas decidido- que
nao bavia motivo para os tribunaes do paic proce-
der-m contra nm depntado, aecusado doter aggre-
dido de pancadas ora fuocclonaro, em lugar pa-
Araruta, todos os productos.
Batatas, iohames, caras, ele.
leos e resioas vegetaes: de mamona, c6eoba-
bass, andiroba, copabiha, cacao, algodo, bo-
rlly.
As resinas do angico, jatoba' e on*ra3 plantas.
Vlnbos, vinagres e agurdenles, de caj, cauna,
banana e etc.
Cacao de dtfferentes especies, em fructa, amen-
doas e chocolate.
Plantas medicinaes.
EXTERIOR.
olico e cora escndalo de lo :os os que o presencia-! Madeiras de marcenarla, de constrnece civil e
ram. naval, de tinturarla e osos especiaos. Existen) ne
Era parle Angosto Goncalves Sima, ex secreta-' provincia mais de 60 qaalidadee. As suas amostras
rio geral servindo de governador civil de Lisboa, e devem vir conforme as exigencias do regulamento
boje offlcial do ministerio do reino. geral, e qoando de todo nao seja possivel em pe-
tou, que na le se obrigasse o goveroo a apreseotar j O deputado em questflo Jos Vaz de Carvalho. qoeno formato.
em Janeiro providencias sebre o pagamento ds O parecer da commisso de legislaeo era que de-1 O assucar, a cuja cultura esta' ligado nesta pre-
via ser suspenso das funegoes de deputados o ac- vincia o nome de Antonio Mnoiz Barrelros, seu
cusado, e que se procedesse judicialmente contra | introductor e cujo progresso se deve ao senador
jnros'do emprestimo.
Na enmara dos pares eslava
eminente um con-
flicto serio, pois a eommisso de fazenda daquelle elle. Como este parecer foi regeitado pela cunara! Joaquim Franco de Sa', que colloeon-a no p de
_
VOBHE8POXDEXCI18 nO DIA
UIO DEPEBSAJIBCO
LIWBOA.
12 de junhe de 18(16.
Em quaato este bom povo de Lisboa (oiga e cele-
bra com toda a casta de diversSes licita, a vespera
do mais jovial e prasenteiro de qaantos santos
ramo parlamentar, opina va em nao se conceder ao
' govemo antorisago senao para 4:000 contos
(por 1 voto, repito, depois de duas volagdts era que pros per Hade quando ella eomegava o deeahir, de-
nao houve veocimenio) a commisso toda
janta depois de assignada a respectiva acta, guan-: ca, para ter o conveniente destino. Cmmonlcou-
4o devia o referido juiz de paz presidente da junta, i se ao predito delegado.
nos termos do art. 14 das instrocgdes de 23 de i Dito ao engenheiro chefe da reparlicao das obras |
agosto de 1866 convidar na-falla de todos aquellos publicas. Pode V. S. conforme sollcitou em offl- (
idadaos seus immediatos, dous que tivessem as ci de 30 de Junho ultimo, sob n. 249, mandar sobs-
iiualidades de eleilor e estes eiegerem cada um por; umir por oulra igual a casa dos offlciaes a cober- j
parte da turma, que representasse, dous membros u da casa da guarda dos soldadas no hospital mi- menciona o kalendano, o amavel santo Antonio,
dajuota ; e nao podendo subsistir por semelbante mar, a qoal ameaga ruina, podendo para esse flm \o querido do povo desta capital, ^rocorarei com-
irregularidade os trabalhos a qae proceden a pre- despender al a quaotia de lil/>000 rs, constante pendiar-lhe ae noticias destes qulnze dias, para
dita junta poc serem nulios, recommendo a Vmc. do orgamenio que veio annexo ao sea citad) offlcio | pr ao facto os seus leitores do que e mais digno
que guardados os prasos e mais formalidades da qae dea assim respondido. Comraunicoa-se ao de menso.
le, faga nova convocago e reana a junta no dia inspector da thesooraria de fazenda. O paquete inglez Rhone. vindo dos portes
12 de agosto vindouro que para isso tica designado j Dito ao director geral da inslrucgo publica. ; do Brasil eolrou no domingo (27 de mato) pelas
e prosiga nos respectivos trabalhos tendo em vista Remeua-me Vmc. com urgencia, am quadro de lo- 7 e meta da maoha, irazendo a bordo a serenissi-
para orgaoisaco das respectivas listas o disposto dos os professores do Gymnasio Provincial, eom' ma princeza do Brasil, D. Leopoldina Thereza, seu
no decreto n. 2,863 de 21 de dezembro de 1861.- designago de seus proviraentos, dia em que eotra-1 augusto esposo o principe D. Augusto de Saxe
2 de julbo. ram em exereicio, e quaes os seos vencimentos, e Coburgo Goiha, o principe D. Pedro e soa comiti-
Offlcio ao Exm. presidente da provincia do Para, bem assim de todos os empregados d'aquello esta-'va, e as 5 e meia de tarde sabio novamente a
Rogo a V. Exc. que se digne de providenciar belecimento. barra com destino a Inglaterra, reconduzindo os
como julgar conveniente, afim de ser enviada paral Drto aocomraandante docorpo de polica. Man- augustos viajantes.
Isto, sobre ludo ao fechar a sesso, quando nao desde logo asna exonerago, protestando
reslavam senao oito dias otis de trabalhos legisla-
tivos, trazia graves difflculdades.
{ Mejleu-se de permeio porm a Senhora da Paz,
: pois amela qae aquella eommisso ja modificara o
i seu parecer, de sorie que o governo a pode accei-
tar, como aceitara no primeiro caso.
A commisso concede todo o montante do em-
prestimo, com tanto que seja dividido em daas
series.
A -primeira sera emitiida at Janeiro, e a segun-
da depois, mas so no caso de qae o governo nao
tenba arrematado em hasta publica o caminbo de
i ferro do sal com as eondicOes de 14 de outobro
taje
Este contrato esta' em vigor, pois s o qoe cada-
pedio
Mim
contra aquel le aclo injusllficav'el da cmara electi-
va. No proprio Jornal do Oommercio apeiar das
relacoes de affloidade qae o sea propnetario tem
com o referido depatado, foi tratada a questo em
tbese. conclnindo se por pedir providencias que de
futuro nio deem origem a semelbante procedimen-
to por pane do parlamento.
0 projecto de lei do Sr. Sampaio foi mnito bem
recebido pela opinio publica.
A Revolurao refenndo-se a iocrivel volago
sobre o processo Intentado pelo Sr. Augusto de Li-
ma contra o depntado Jos Vaz de Carvalho, diz:
< Passou-se depois a volago do parecer da com-
misso de legislago sobre o processo do Sr. Jos
Vaz de Carvalho snhmeiiido ao jolgameoto da c-
mara. uecidir*ra 54 espheras pretas contra 53
brancas, que o processo nio devia continuar, isto
c
ve tambem figurar na exposigo esperando a com-
misso directora a collecgo a mais completa que
f6r possivel obter-se.
O tabaco dos differentes pontos da provincia, em
rolo, sob a denominago de famo, de- molbos, era
r, ele.
A farinha de gergelim e seo oleo.
O gengibre braceo (medicinal) bem como o ama-
relio,
O ail, planta conbecda pelos netwwes por Ga-
bauss e cultivado desde lempos imraemoriaes, de-
ve tambem ser lomado em considerago pela- com-
misso provincial, esperando a commisso directo-
ra, qae a commisso Ibe d urna noticia cireums-
lanciada do estado de adiaotamento ou de atraso
em qae se ache a cultura deste producto.
O caf da ilha, e de outros pontos da provincia
como Ical. Vianna, Anajatoba, sendo enviadas as
amostras como j tem sMo notadas as relagoes
esta provincia a guia de soccorrimento do maj^i de Vmc. apresentar ao delegado encarregado do Suas altezas desembarcaram as 9 horas no arse-.
expediente da repartigo da polica, amanbaa as nal da marinha, onde os esperara urna guarda de *"*""" SttES 5?, ISiwmJ' no iminiite-
11 ihoras do dia, urna escolla de 12 pragas do cor- honra de lanceiros e lafantaria, e em carraagens ^ J* C"**J^"tteoTSo
po sob seu commando, para escoliar 5 criminosos' da casa real foram conduzides ao pago d'Ajoda, ">. ?,SQ,C*K T^!S
al o termo do Limoeiro. Communicou-se ao de- 0nde se demoraram com seas augustos primos e- o",.^ .. _"""'
legado encarregado do expediente da repartigo da to, at as 3 horas.
polica. A* sua ehegada e sahida salvaram com 21 tiros
Dito ao mesmo.-MaodeVmc.abrir assenumen-'ja fortalezas e torres, bem como os navios de
lo de praca aos paisanos Man I Joaquim Flores e guerra surtos no Tejo, embanderando eom a ban-
closas ministradas pelos inspectores da tnesouraria jos lavares de Sooza, qoe foram considerados ca-1 deira brasileira nos topes, e formando iS guarui-
de fazenda eda alfandega, n) existem na segn- pazes para o servgo era inspecgo de saade. Qoes as vergas
cou foi a empreza Julc Beer.
O Portuguez, olha da opposigao, disse no da 8
que o Sr. Casal Rbeiro, saneado qoe o eminenlis- exiinguio-se a acgo, t e jalgoase qoe o deputa-1 dadas para as oolras provincias,
simo cardeal patriarcha eslava resolvido a resignar i do qae foi a um espectculo publico pertorbarai Das palmeiras, das quaes existem dilbrentes
a mitra em consequencia do Sr. Baojona de Fre- I ordem, injuriar nm fnnccionario por ter informado qnalidades, todos os productos quer naluraes conio
tas ler em Um declarado aquelle prelado, qoe ia o governo sobre um objecto de servgo, depntado fructos, quer preparados pela industria, como ce-
fazer respeitar o padroado civil na collago do prior que se lioha vajido da sua procurago para exami- r. doces, utensilios, ole.
despachado por S. Sebaslio da Pedreira (Lisboa), nar as lnfortnag5es conlldenciae?, era innocente, e | Forragens; como gramma, captm, secco, c<
reformado do exercito, Antonio Dornellas Cmara,
que tendo sido exenerado do lugar de almoxanfe
do arsenal de guerra dessa, oble ve permisso para
residir aqu por portara do ministerio da guerra
de 6 de junho prximo Ando.
Dito ao mesmo.Em resposla ao offlcio de V.
Exc. de 8 de junho ultimo, cabe-me dizer-lhe que,
segundo as informaedes constantes das copias lo
da dessas repartigoes os ires descarogadores de al-
godo qae se mandoa vir de Londres com destino
a provincia do Amazonas.
Dito ao tenente-eoronel commandante das armas Dar as contas do
interino.Pode V. S. conceder permisso ao Io sar-
gento do corpo provisorio Jos EspendiSo da
Costa Muniz, para esperar declso do governo acer-
-ca de sua baixa, no lugar de sua residencia, visto
que foi considerado incapaz do servigo em inspec-
go de saude.
Fie deste modo deferido o requerimenlo do mes-
mo sargento a qoo adude o offloio da V. S. n. 881
de 31 de juoho prximo udo. .
Dio ao mesmo.Remello junto por copia a V.
S. para ter a devida execugo, o aviso de 19 de ju-
nho prximo findo, em que o Exm. Sr. ministro da
guerra manda curaprir o despacho do conselho su-
Dito ao Dr. juiz de direito da 2* vara de cap-1 O Sr. conselheiro Duarte da Ponte Rbeiro,
tal. Tendo designado a Vmc. para fazer parte do i enviado extraordinario e ministro plenipotenciario
conselho que no da 5 do crreme, tem de exami- q-8 ., m. o Imperador do Brasil, que ha lempos
nar as comas do cofre das maltas da capitana ; se acbava em Lisboa em commisso do seo gover-
assim Ib'o coramunico para que se emenda a seme- n0) Vai partir para a Allemanha, d'onde regressar
Ihaole respeito com o capilao do porto. Commu-' a esta cor e.
nicou-se ao capilao do porto. i O Sr. A. E. da Veiga
Dito ao Dr. juiz de direito da comarca do Brejo. brasileiro parte desla corte
Coramunico a Vrac. para seu ontieoimeolo, que | Ta de Hespaaba e Franca.
por decreto de 8, segundo coestou-me de partici- a sesso legislativa que devia encerrar-se +{^|j* o
bm. fo. oov.neiK prorogada al 16, sendo niodfienlo
usa va bem de sen direito de cidado.
O Sr. Jos Julio de Oliveira Pinto pedio em se-
guida escasa de membro da commisso de legisla-
eo, pedido a qoe a cmara nao pode acceder, mas
Falla-se em que o governo expedir ama crea- que nm protesto contra urna volago que escan-
lar a todos os nossos diplomticos, (azendo-lbes dalisa a opinio publica.
scientn da poltica do actual gabinete, nao s com I Tem a cmara absolvido deputados, e ningaem
respeito aos negocios inleroos como aos externos,! queslionoa o aso da prerogaliva. Oo motivos po-
e a estes as questoes qae boje occoparo a alten- I Uticos, ou casos particulares que nao influem na or-
co do* goveroos oas nagoes mais iraportaotes da j dem publica, podiam determinar a cessago do pro-
Europa, cesso.
A circular foi feita pelo Sr. Casal Rbeiro. j c Mas com circumstancas to agravantes, com
\ vado, etc. O palmito de palmeira babass, excel-
lente sustento para os aoiroaes, e de que o bomem
tambera usa cr ou cozfdo.
Productos do gado vacenm; crina, emires,
unhas, couros, curtidos, seceos, em garras, carne
secca legando a pratica da provincia, qneljos, etc.
dem do gado saino, touclnho, carnes salgadas,
linguigas, choarigas e murcellas.
As lindas cuias da ilba do Maralo, bem como
as de Cajubeira e oulras plantas de uso entre os
pobres.
Jarras, potes, quarlinhas de barre branco ou ver-
Porto votadas ba poneos dias na cmara dos. urna sollicitago to escandalosa, anda nao se re- melho e outros utensilios.
deputados 407 pensos a vinvas e lilhas de diver- solveu alli negocio tao asqueroso, em qae poderia Froctos seceos e conservados, era a
sos funecionarios civis e militares. Importara es-1 haver algumas convcg5es sinceras, mas onde a ce-
tas pensoes em 58:980^300 rs., mas como ba todos | gueira era tamanba qae os qae praticavam a in-
ri corrtiifll An errcitn o *o* u nra i A larninh no? P" peosoes, e as pensionistas sao sujeltas a cabl-1 demnavam, mas qne tinham visto pralicar. A vir- i Fructas
> iji una, j.i/1 i n)eot nJo j^purt, q0e S9 votassem tantas. E sa-, tude corrompeuse no contacto do vicio, e quiz de-: pennas, co
pago da repartigo da instiga de 10. tndo do roez
de jnoho prximo Qado, houva S M. o Imperador
por bem remover o juiz municipal e de orphos
bacharel Joaquim Theotonio Soares de Avellar, do
termo de Cimbres para os de Sanio Amaro e Ma-
roim na provincia de Sergipe e o jaiz manlcipal e
de orphos, bacharel Alcibiades Dracon de Albu-
desla mez.
governo decreta a merc, secando OS
que encontra as agraciadas, e depois
ssssaraaa -ftsw A! =Pf ^rBSsk
dos negocios e^trangelros pois j foi proraalgada a 'uou dnegao do laudemio a qu,
pois combalte-lo, imllandc-o I
(Conffntia.)
INTERIOR.
premo militar de justiga de 6 de abril do anuo cor-, qaergga Lima, dos termos do Mossor, Campo
rento exarado no incluso pracesso de conselho de Grande e Apody, na provincia do Rio Grande do
guerra a que rcspoodeu o soldado do 7o baialho j Norte, para o de Cimbres por assim o haver pedi-
de infantaria Joo David Cavalcante. do. Fizeram-se as demais commuocagSes.
Dito ao iospector da thesooraria de lazenda. ; dj0 ao bacharel Bento Cicillaao dos Sanios Ra-
Faga V. S. corrigir como se determinou na aviso da j mos. Por decreto de 8 segundo me tonstou
repartico da marioha de 16 de janho prximo fin-: parlicipaco da repartigo da jostiga i
Iha da opposigao os segrales deputados. urara
Da entrada do Sr. Corvo, espera se am complexo ^^W^JSJPS^Sn^ Gomes
reformas importantes par, a repartigo de que ?/cm>^ Kei^Toa!
quim Pinto de Magalhes, Jos Tiberio, Perelra
Garcez, Saot'Anna, Ricardo Guimares, Sllveira da
de
se encarregou. .
Este cavalbero
como bem dis.-e na cmara nm
.l ,Q .,, | deputado por occasiao da sua apreseotagao ao par-1 M .. Teixeira de Vasconcellos. Santos Silva e Jos
repartigo da marioha de 16 de jonno prximo uu-. parucipagao da reparngao oa josuga de 19, ludo! como maisUo vem do can,po da scenca I f' vasconLeno, o
do, constante da copia inclusa, as faltas que, se- de junho prximo Ando, houve S. M. o Imperador
gando o relalorio jauto, foram encontradas no exa-; por bem nomear a Vmc. para o logar de juiz ma-
me a qae procedea a contadorla de marioha nos i plcipal e de orphos do termo de Flores, por tem-
documentos das despezas feilas por essa thescura-. po de 4 annos. O que Ihe coramunico para que
ria no 2 trimestre do exereicio de 1863 a 1864 por ; etre em exereicio qnanto antes, independenle de
conta daqaelle ministerio. apresentago da carta imperial qae devera' exbibi-
Dito ao raesmoConstando me de particpagao' ja no pras0 de 3 mezes contados desla data. Fi-
da repartico da jnstiga de 19 de janho proxiaso ieram-se as necessarias commuolcag5es.
findo, que por decreto de 16 desse mez, houve^
M. o Imperador por bem fazer merc a Joaquim
Hermillo Candido das Chagas, da serventa vitalicia
do offlcio de escrivo privativo do jury e das exe-
engoes criminaes, e do crirae do terms de Olinda;
assim o coramunico a V. S. para os flns convenien-
tes.Commonicou-se ao nomeado.
Dito ao thesoureiro das loteras. Declaro a
Vmc. em solago do seu offlcio de hoje datado, que
deve incluir aa tabella a que se refere o seu cita-
do offlcio, as loteras de que trata a le n. 646 de
28 de maio d > correte anno em beneficio das fa-
milias dos voluntarios da patria.
Dito ao juiz de paz mais votado do Io dlstricto da
e vai para o campo da applicago.
E' notavel o talento do novo ministro das obras
publicas, e o seu vasto saber alliado a ora
enrgico e animo verdadeiramente liDeral.
nutrir muius e bem fuodadas esperanzas, nao s
nos seas amigos, mas anda mesmo aquellas
pessoas que nao militando activamente as parcia-
lidades que se eslo gladiando na Imprensa ou tri
RIO Dr.JVVlIIRO
Duas palavras sobre o Haranho
e Parabyba.
A. provincia do Maranho, em cujas annaes se
achara gravados os nomes de Jio da Cruz Pinbei-
ro Diniz, dns padres Francisco Pinto e Antonio
Vieira, e de um dos primeiros vultos da nossa lit-
Nem todos estes deputados votaram com o gover-1 leralura o dist.ncto poeta Goncalv.s Na*, nao de-
vesem duvida lugir ao appelio que Ihe dirige o
em es-
pirito, em calda, em doces, como o bacury.o
ananaz, o cap, a mangaba, o caj, cajuby, bana-
golaba, araga, etc., etc.
e flores arliticiaes, feilas de cera, massa,
couroele.
Producios do peso. Pelxes em conserva, salga-
; dos, de escabece, azeite d ova, ete.
Apparelbos e instrumentos de pesca.
Narcticos, como limbo e oolros.
Amphibios proprios para alimenlago, como ja-
: botys, jarras, etc. Todos os sens producios.
Das aves e passaros, representantes das especies
dignas da apreciagao, as pennas e todos os mais
productos.
Las e pelles dos diiTerentes animaes.
i Pelles das mesmas curtidas e os objeclos que
dellas se confeccionaren).
Sola e pelles preparadas de gado vaceum e ca-
vallar.
Obras de chifre, osso e escama de peixa.
Colla de differentes especies.
Sebo em ramas, em velas, em sabao, etc.
de sement europea ou chineza
as obras no mas a dignidade a coherencia ordenava qae i ve sem duvida lugir ao appello que me dirige o Bichos de seda> de sement europea ou cnineza
?ar,a:ler todos, sem excepcao. raantlvessem as suas oplnioes governo imperial, quando elle tea em mira mam-, e ind,genas. Seda fiada ou em caslos. Estado des-
I, fazem emiu-das na sesVao de 3 de feVereiro de 1865. Nao Testar a sua importancia agrcola e industrial. > le raroo de ndustria na provincia.
A commisso provincial, a quera se acha con-
a i liada a exhibigo dos productos s deve almejar,
Dito ao mesmo.Com aviso expedido pelo mi-! freguezia dos Afogados. Competindo a Vmc. vis
nislerio da fazenda era-22 de junho ultimo, recebi j to ter presidido a junta de qualifleago dessa fre-
0 decreto de 3 de mato prximo Ando, nomeaodo o g(1ezia, remelter ao conselho de qualiBcago da
fiel do thesoureiro da recebedoria de rendas desta I gUarda nacional da roesma freguezia a' relago de
o qulzeram fazer algans.
cwSuX^SJS^^^^^90,eracicv a'commissao direc,ora>'*
SoTttJSSBe aeida mesPmoecPonomico. Oxa.a' *g**jm riumpbo br.lhan.e na_ Jjg
cornos
dos acontecimentos. ragS^rcojalscaisagao compete aos poderes pu- que forera enviados como prova da riqueza agn-
Caasou surpreza a mulla gente o apparecimento ^^ ^~
do duque de Saldaoba, uo dia 30 do passado, na; A (^^^ Balestrim solTreu valiosa ara-
caraara dos pares, de que membro, e onde o' putaQa0 na cmara a|la. a respectiva commisso
lllustre marechal nao laa mais de dez annos. nao considera com carcter de tratado internacio-
A' diversos commentarios den lugar esta resoiu M|) seD-Q Q ar| l0 da convencj0. Para todo o
mais quer sesso pabca, de que se
buna parlamentar, acompanham com applauso ou! da Uberrjma aoplicaco dos capiiaes nao resal- parativa dos objeclos expostos pea prov
censura e sempre com decidido interesse a marcha f nreiuizos nar os interesses das corpo-' que tem de ser sabmefiidos a uro paralello
"'ios como prova da riqueza
pelas oolras provincias suas
cola e Industria
raas.
A salubridade e a fertilidade do solo, anida aos
esforgos incansaveis erapregados pela commisso
provincial, induzem a commisso directora a crer.
Plantas filamentosas.
Cordas para differenles mysteres de fibras vege-
taes, de algodSo, e pello de animaes.
Tecidos do algodo branco oa amarello, como
rede?, segando os doas ^ystemas do norte e snl da
provincia.
Obras de agulha. Bordados, labyrlnthos de dille-
rentes especies, rendas, etc.
Licores dos differentes pontos da provincia.
Obras de ounves, serralbeiro, mareeneiro, cnli-
leiro, coireeiro, sapateiro, cbapelleiro, penteeiro.
etc. .
Cera e rael de abelhas de dirjerentes especies 10-
provincia Caraillo Lins Chaves, para o lugar de
thesoureiro da raesma recebedoria. O qae declaro
a V. S. para seu conheclmento e devdos effei-
tos. ,
Dito ao mesmo.Recommendo a V. S. que se
nao houver inconveniente c em vista da folha e
que trata o 2 art. 10 do decreto n. 1130 "de 12
de margo de 1833,reeommendo-lhe qaeo faga qnan-
to antes, atim de poder o referido conselho prose-
guir em seos trabalhos.
Di o ao juiz de paz do 1 dislricto da freguezia
da Boa Vista. Accusando a recepgo do offlcio
pret juntos em doplicata, que me remenea o teen- ae jq de junhe prximo passado, em que Vmc. pa-
te-coronel commandante das armas, com offlcio de ra cumprlmento do decreto n. 3572 de 30 de de-
hoie, sob n. 88i, mande pagar os vencimentos dos zembro de 1865, remetteu somente o mappa das
offlciaes e pragas do deposito, sendo es dessas re- concllagSes, recomraendo-lhe que remeta igual
lativos a 2 quinzena do mez de junho ultimo e os
daquelles de lodo esse mez.
Dito ao mesmo__Transmuto a V. S. a folba e
oret untos em doplicata, qae me remetteu o tenen-
mente o das cansas clvies qoe Ibe curapre fornecer
era face do disposto no decreto citado art 13
2. Neste sentido offlciou-se ao juiz de paz do 2*
districto.
de
te-coronel commandaote das armas, com offlcio de expediente do secretario do gorerao do dia 2
hoje, sob n. 883, e recommendo-lhe que, se nao | ^ ^^
hoaver ioconvenieote, mande pagaros vencimentos. nsoecior da thesooraria de fazenda.
dos offlciaes e pragas do corpo provisorio, sendo *> ao 'flcrr ?a'""TSfiC manda
os daqoelles relavos ao mez de janho ultimo e os S. Me. o
destas a 2* qainzena do mesrae mez.
Dito o mesmo.Em vista da folha e pret juntos
era doplicata que se refere o offlcio do comman-
dante superior deste municipio, datado de hoje, e
sob n. 180, mande V. S, se nao houver inconve
niente, pagar os veoeimentos dos offlciaes e pragas
aquarielados na fortaleza das Cinco-Pontos, para o
servigo da guarnigo, sendo os daquelles relativos
ao mez de junho ultimo e o destes a 2- quiozena
do mesmo mez.
Diio ao inspector d thesooraria proviociai.ne-
mettendo por copla a V. S. para os fins convemen-
transmtiir a V. S. as 2 inclusas ordens do mini
terto da guerra, datadas de 19 e 22 de janho ul-
timo.
COMANDO DAS ARIAS.
gao parlamentar do duque. raa8 qUer sessa0 pabliea, de qu se fara' qaesto ; qQe o Maranho se apresentara' com vantagem
Eotre os diversos boatos polticos, lia-se ha prvia Tambem nao adrante que dos contratos es- sendo assim as vistas do governo imperial coroa- dgenas. Da mesma maneira as que existem de ort-
dias n'uma correspoodenca dirigida d aqai a um \ pecjaes qu8 cada uma das potencias faga com o Sr.' das de um feliz xito. I gem europea e ah aellmadas.
jornal de provincia o seguinte: Balestrim, possa haver responsabildade de nago 1 Camprimos um dever agradecendo ao Exm. Sr. 1 Vehiculos terrestres e fluviaes, em modelos.
A appango no parlamento do doqoe de sai- if^Q exceDl0 a aue resulla do legal cumpri- Dr. Candido Mendes de Almeida e ao nosso amigo Q,rvo de pedra ; anthraeito; lignito; pedra cal
danha apoz des aonos de ausencia na cmara dos g ^nm C00Ktral9;
pares,o apoio que deciaroa prestar ao ministerio,: Q. deftjnsores do contrato nao devem estar mui-
e o facto de se verificar esta appango no da se- tQ conlenlt com este parecer.
gulnte aquelle em que o duque de Loal fazia ura Na camara ^ depaiados foi regeitada por 61
requenmento na camara hereditaria, rectificando votos C0D(ra 4, a proposla do sr. A. A. Teixeira
de ceita forma o memorando do mesmo marechal dfl vasconcellos, para que fose comeada uma cora-
acerca da questo qae em sea nome traz intentada mssao ScyQdicame, para averiguar da veracidade de nleresse palpitante para o nosso paiz ; pois
por causa da companbia do crdito predial,o dQS boatos de e a4lWDpanhia do caminho de fer-
conjuocto destas circunstancias, digo, tem motiva- f0 de SQesle dfa gQ m ,ibras a alguns deputados
do mullos boatos, sendo os principaes os se- e 00tras peSsoas Influentes para que fosse approva-
gaintes : .mu, i da a novago de 14 de oatubro.
Primeiro, qae o duque de Lool esu compiea-1 jj0UV9 seSso secreta no da Io na cmara dos
mente em desacord com a situago; 1 deputadosf e nella foram approvados por 58 votos
Qoe logo que as cortes se fecharem ir para QS g uintes proectos:
casa o Sr. Joaquim Antonio d Aguiar assuminao a ^ 0 pafa .er sef raljQCadla pelo poder execnu-
presidencia do conselho e a gerencia dos negocios ?() a convenci celebrada entre Portugal e a Hes-
da gaerra o duque de Saldanha.. _. oaQha teDdente a regalar as communicagSes fla-
Accrescenta-se outro sfm que os Srs. Barjona ^jes fl caminhos de ferro entre os dous paizes,
(ministro da jostiga) e visconde da Praia Grande COnvengo assignada pelos respectivos plenipoten-
0 Sr.Dr. Simplicio Heroetero Machado, as notas I carea. MDarroZa; pedra hume; mineraes de fer-
que nos forneceram para o desempenho do nosso ro Cbumbo, cobre e prata antimonio, amiaotho 5
trabalbo. salitre a sal gemma ; molybdeno ; crystees, pedras
Passemos portanlo a especificar alguns pro- preciosas e ontros productos desle genero,
duelos. i Modelo dos principaes edificios pblicos.
O algolo (gossypium vitlfolium), cuja cultura | ornamentos e armas dos Indgenas.
Terminando estas observag5es, ainda pedira,
em nome da commisso directora, a commisso
que nella de vemos sem duvida reconhecernm dos
nossos mananclaes, e olh&do nesta provincia com
alguma atlengo, nao tanta quanto ambicionba-
mos, devido a falta de bracos e nao a pouca vonta-
de dos naluraes da provincia.
Nao obstante pode ella representar um papel dis-
tiocto entre as producgdes naturaes. '
Lembravaraos a remessa do algodo de Alcan-
(mimsiro da marinha].serio substituidos por ou- ciariosVm 21 de aoril ultimo.
tros cavaiheiros e mdlgila-se ja como fntoro minis- a 0 Aulrisando 0 g0erao L _
tro da marraba o visconde de Soares Franco. lo lm9roacional ceiebrada em Genebra, em 22 de
a adherir a conven-
provincial, caso possivel, a remessa de um relato-
rio circumstanciado do estado actual da provincia
pbysica e politicamente considerada.
Tinhamos ainda que dizer alguma cousa acerca
da provincia da Parabyba do Norte, mas- nos imi-
tamos apenas a rogar i commisso provincial em
nome da commisso directora, que tendo em vista
tara, Guimares e Toryass, o do Balxo Iiapicuru, Q lem sido d0 re|ativamente is provincias do
Caxias e Alto Serto, bem como o algodo amarel- a^ nog dispense de formular nm trabalbo que
lo ndgina. I seria nicamente a repeligo do que tem sido ob-
Devemos notar que ha conveniencia no appare- semdo parl as mesmas provincias, eonundo qne
cimento de todas as especies que citemos, porque empregar lodos os esforgos par que, com o co-
alm de servir para avaliar-se de sua riqueza, tem nhecimento especial que a commisso provincial
mnilo que se apreciar, pela diversdade que ba: JJ da pro?inc^ 8sta se ostente com todo o elha-
Qnartel de eomuando das armas de Pernambuce
a cidade do Reeife, 4 de jalao do 1866.
ORDEM DO DIA N. 242.
Em enmprimento do disposto no avise do minis-
dn 1 terio da euerra de 20 de novembro de 1847 e das
te, a guia de soccorrimento com que^^regressou oo t Qrdeng que nootetn me forara eipeddas pelo Exm.
exercito em operagoes contra a Repblica ao r*|a"' Sr nce presidente da provincia, entregoel nesia
guay, o atieres do corpo de polica Joaquim Miiuaoi(laUoconiiDan(10 dM ^^^ ^^ interinamente
Alves Lima.tenbo a declerar-ihe que nesta data,, ex- eercia na forma do ciudo iao ao [||m. sr. te-
peco orden! para ser elle addido do corpo prv,~- nente.COronel do corpo de estadomaior de segunda
rio de polica, afim de prestar os seus servigos e c[agse Jog LacM ^f.. ftapOW a Cmara : o
ser pago dos respectivos veneimenios com o oes- publico para conhecimento da guarnigo
cont da 5* parte do sold para indemnis.gao h ^ neCessarios.
. .. n-1.1. rfnrfannaiA das fortalezas, che-
Como complemento ainda destas noticias aceres- v saavisar quanto possivel os nesus especies, quanto a cor, fibra e tamaito. la mo para riva|jSar f0m as suas irmaas
dos militares
centa-se que sera nomeado governador de Mocara- i[es fa e rae|Dorar a orto
bique o visconde de Pinhero. feridos no camp0 j baialba.
Aqui lem os boatos. Eal seSa0 p0bhca dscutiram-se .
Se su ou nao voridicos, nao posso dlzer-lh o. MH,.M & projectos flxando em 1866 a contrlboicao
Se falta esta novissima combinagao achara apeo ., cooiinente em 180 contos e as ilbas
e approva
pessoal no continente em 180
13:9301710 rs. e a predial no continente em......
1,649:211*000, e as ilbas em 218.360*910. Es-
tas somatas sao perfeitamenle igoaes as dos lti-
mos annos e que veem consigoadas os orgamen-
tos para 18661867.
Foi tambem votado o projecto qae flxa o n
ro de recratas de 1863 -1866 em 3,100,
1866-1867 em 3,600.
Esto producto, desejava a commisso directora,!'
que fosse exposto em ramas, cora oa sem semen-,
tes, Hado e tecido, bem como que fosse acompa- j
nbado do mappa demonstralivo do pessoal empre-
gado na sua cultura, da rea de terreno consum-
da no sea planto, bem como da receita aproxima-
liva qae lem obtido a provincia oestes ltimos co-1
co annos com a aa extraegao. Oulrosim ella jol-
gava acertado qae a commisso provincial, Ihe in-
dcasse quaes as coosas que embaracam o progres-
so da so cultura, e em caso contrario, qnaos os
e o de oelhoramentos que tem sido ntrodazidos.
O arroz, (orysa sativa) esse excellente genero de
Em 16 de maio de 1866.
Bacharel lou Peretra Reg.
PERNAMBUCO.
REVISTA DIARIA
Dito ao mesmo.N ausencia do Dr. Manoel
Buarque de Macedo, mande V. S. pagar ao Dr. Joo
da Silva Ramos, os vencimentos do destacamento
da villa de Ingazeira.
Dito ao vigario geral encarregado da regencia
da dioceseRemetto por copia a V S. para seu
conhecimento e flm conveniente, a lei n. 701 de 2
de janho prximo indo, creando a freguesa de Pa-
nellas. '
Oito ao commandaote superior da guarda nacio-
nal do Cabo e Ipojoca. -Pela leitara 00 aviso da
repartigo da iustlsa de 19 de janho prximo Ando,
constante da copia inclusa, fSeari V. S. inteirado
dos motivos por que nio foi approvada a proposu
qne V. S. me remetteu com o seo offlcio n. 1 lo de
"26 de margo do correte anno para preenchimento
das vagas existentes no estado maior desse com-
mando superior.
Dito ao coramandanle superior da guarda naoto-
nhia de cavailaria, do deposito,
fes de estabelecimentos militares e facultativos ci-
vis, visto eomo sem ella o servigo nao se loria feto
com pro?eito o nem com a denda reguiarldade.
Agradeco igualmente aos Srs.commandantes dos
batalhoes 1 e da guarda nacional deste munici
pi qae qaartelaram para o servigo desta guarni-
go da cidade duraote o lempo qae exerei o com-
mando de qae ora son exonerado, a maoeira por-
que se comportaran! no desempenho desse dever.
Ao Sr. tenente Estevo Jos Ferraz qae servio
lauto a mim na qualidade de ajudante d'ordens e
encarregado da secretarla militar, pela boa vontade,
intelligencia e fldelidade com qae se hoave, trbulo
os meus cordiaes agradeclmenlos.
(Assignado)Francisco Camello Pessoa de La-
cerda.
Est eonformeEstevo Jos Ferraz, tentlo
ajudante d'ordens encarregado do d,eujbe,
no palz e na camara, tambem nao sera fcil dz-lo
por agora.
Se porm fallar o apoio da camara, parece-me
qae am gabinete co aposto de borneas como Mar-
lias Ferro, Fontes e Casal Rbeiro, presidido pelo
duque de Saldanha, gabinete que lem compromet-
ida a sua paiavra para grandes reformas, esse
gabinete nao hesitar de certo diante da dissoluco
da camara electiva, e lalvez que nem em face
d'uma dictadura, que muttos considerara como
inevitavel.
Nio ba de ser eertamente rauito fagueiro este
resultado para os historeos fusionistas, de quera
ser lalvez unisa e exclusivamente
negocios pblicos tomarem a fegio
cia.
Nao ha de ser a culpa verdadeiramente
sionista, que tem cumprido leal e desioteressada
mente o sea dever, pondo em toda a soa nodez os nngues nbih prjmii.r... -., .- -.-~-,- ^^ redttIido fa-,onto o mesmo > --
oTdesacertos e as entradlas _dogoveruo,-mas jecto e le, dorando que o o e M**, "f ^Z^ZrZS^ b Trata na provincia do Rio Grande do Norte o Sr.
Dr. Gustavo Loii Gallherme Dodt de organisar ama
empreza de sociedade anonyma, sob a designagat
TcarnTra appVcm' atoo mais o projecto qoe -1 alimentVgo.cnja gloria de introduego nesta provin-' f ?^^ wj Ihrm.eom o nm de-em-
xa em 10 contos de ris aonaaes a dotagao do lo-1 cia cabe ao capito Jos V.elra da Silva, como fu, tiw a camde JJ
faote D. Alfonso Henrique, sendo-lhe-pago desde o noUr o Dr. Cesar Marques, em sea diccionarioso- so valte formado pelo ro daqoelle^nome
di 31 de Jolho de 1865, em que naseeo. bre o Maranho e qoe foi por algnm lempo dlspo- A o.eranca do solo ^~ J ro.
7?, qae^anto.'uda pelos Albos do mostr de campo Loorengo ^olfimj^^empren ^' J|1 anaos? qaando
' il para estudar tees
de reconhecer, em
_ Os deputados doraos e Antonio Ro- .mblo ent. entras 1 es *^hec,da^. ^^^^^^^STJS!^
drigues Sampaio apresenlaram as corles1 nopro,! ^^ ^ JZ^ ^n^!^^^\Z .Lo o ^ ^ eotrou a nutrir aidade
ptenle para coohecer dos delictos dos deputados
durante o periodo da legislatura; e qoe na prxi-
ma eleicao os eleltores autorisem os seus represn-
tenles, para alteraren n.esla parte os artigos 17 e
41 da carta constitqowMl. O projecto coohecido
a opposigao parlamentar qae no projecto do em
presumo to contradictoria acaba de ser, de certo
qae alguma responsabildade Ibe eabiri se a dicta-
dura se realisar. >
Efectivamente nio sera para admirar qae as
artes uara iaaairo do 67, depois de so abrir sejam uestes termo:
fogo diSvIdas. Art. I.'O poder judicial competente para
Parece que ama das condlcSos ou exigencias do coohecer dos delictos dos deputados durante o pe-
duque de Saldanha a reforma da lei eleltoral, do j rilo da legislatura. 1 d^T"er0Vn"Tarae"s tanto "se otilisam.
mono, que. o nuraero dos depuudos seja roda,|dg Art. ** Sade^a ^Jlte'! I *Jw fiSfw-). *< s Prodoc,9'
denca. Devemos aqai fazer a mesma observago, teesprecisos par 1triuc ^"S
qoe cima apresentamos sobre o algodo | bortfleado Assim, ^soJeJ0^rs,cmproB0cuas
Do m.lhoas especies conh; odas, sendo o mais depois de tenteMu, mais ooioenost impr ,
commum os de cor amaro.. vormelba. d.vendo -0. aft^ gg ^/XS, Pca.
vir em espigas, fuba^etc._________________,. | ^"^IVCX e procurar por tal modo
a melado do que actualmente.
debutados eleitos,
XmSTtoMMnM qualidades, rf ff*** gj; Wcorapor-se-b. em
em farinha, tapioca o outros productos, W" I '5-" gSU de poocas aeges.
:endo principalmente o prodlacto chamado ^^-ij'M^P^J^^'XnnSnw de grande,
importancia nao s em relago aos lnteresse% t<.
\

*
t
wmm


/
f


9I


r~r

-<
larlo de feruBtonet Quinta lolra & de Jnihn de
1866.
ciaes, cuino lambeta bu que ftBapjpjBfcj qeTte*
do paiz, que por cetlu car
volvida^-in agricultura, n n-
peza loexuotavel, que offereco o solo feracsimo
do nosW ftresii.
Ora, o terreno escolbi o para sede dos trabalhos
da projectada emprezi, alm de ser o mals adap-
tado possivrl red/ida cgMM"fde uuia nerda-
de prodigiosa, qoe nao flHn'u&ecida aqui, sendo
no enianio para sentir qaeasua prodcelo actual
nao haja attingido as pf^
12 anuos, Santo
aatouio ; e*
goes convenientes a
s n* terreno, e ua au-
para empregarem-se
tomo condigo
dueco.
na cstacao in-
descem do ser-
bita de alguus melhora
senda de capitaes basU
na boniacago do menino
esseocial ao incremento
O valle do Geari Jri
yernosa pelas agua* pluv
tao, era tucio o demals tempo 6 secco, mas per-
corrido por alguos ribelr serv|ra agua bastante para refotcaram-secontinua,
daraente os terrenos. O solo desto valle, abaixd
da vrlla, eilraordinanaraente frtil 6 proprio,
coma ca dito, pa*a a plaoiacao da canoa,, oo sen-
do raro apparececem tosseras de mais de 50 can-
as cora 20 palmos de comprimento e 3 pollegadas
de grossora cada ura, alm deconservar-se a mag-
ma canoa dorante multo- annos sefli ser replama-
da, a ponto de dar de 'Wolha<.
DamaU, a canna produttd por esus terreno* a
abundante de materia sacCJiaria, e o caldo no sac-
chionwtro marca mate de 12 (rao?.
Em presenca destas vantageus, e na ausencia
daquettas coudiccoes para prpniov las, que o Sr.
Dr. Dodi se propde a orgawsar a dita sociedade,
cujo fundo social proporcionara raeios para remo-
ver laes obstculos orticos, urna ver que empre-
arla Magdalena, PeffiambBCo,
Antonio ; dtarrha.
JJa.., Peraam*:*, **, MU
pasmo. ^ _
Joo Francisco 4o Reg Brrelo, Pernambuco,
84 annos, casado, Santo Antonio ; apoplexia.
irissimo Mximo Jallo Torrea, "reroaartnco, 23
anoos. solteiro, Boa-VhU': congestio cerebral.
Cosme Jos Hennqoe. PernaMMKo, 41 annos,
casado, Boa-Vista; pbtjalea.
Joanna, frica, 86 annos, solteiro Boa-Vistt; be'
paute.
Maria, frica, 40 annos, S. Jos ; asphixii.
Jeroayrrw, Pernambaco, lo meses; Santo Antonio;
qoetmadnra.
MigueJ, Pernambueo, i8 mezes, Boa-Vita ; av
cepbalite.
Joo, Pefnamfeaoo, 48 ames, eeH* eeavul-
triz......
Depsitos .....
(-rditos diversos, outros
eos e caixas flliaes. .
A
bau
888*
a:t
fc-
l,228;ia**7&0
tecre, 4 de jallo de
180R.
W. J. fiapnes,
Aicountaot.
Communicados
soes.
Floriana, Pernambocos, 6 mezes, Santo Antonio;
diarrba.
Antonio, Afrio, 40annos, solleiro, S. Jos; coo-
gesto cerebral.
Joaquim, Peraarabaco, 48 annos, escrm, S. lo
s; I4em.
Fraoorsco, Pernambuco, 60 anuos, ecrava, 8oa-
Vista ; deaioteria.
Jos, Pernambaco, 40 anoos, escrato, Boa-Vista i
pulmona.
Sara, Feroambodo, 7 mezes, sera w: Boa-Vista;
convulsoes.
riueo, Pernambuco, 3 annos, escravo, S. Jos ;
Mulatera.
Joao, Pernambuco, 8 da, escrava, Boa-Vistas
espasmo.

zas exteosas, como t e-ta, demaodam capitaes cre-
cidos para coastoao dos respectivos flns i f Ua filial (ln R:iur> lia lli-wil oro Pr
dPi n capiUes em semejantes propones Vd BraSlH r-
de ordinario capitaes em semelbantes
exc#dom as tortas u&uma spessoa, o mesmu iiao
da se quando muitos individuos se reuuem em su-
ciedade, de modo que assfm o pequeo capital de
cada uin nao -jira isoUd*meuie, e sin como- parle
de um todo avullado, podendo por citisegumie con-
seguir os flns da sociedade coro a producto de t>e-
neK)s cerloa.pnra os aBoctados, sem perigoal-
gum para esles, visto tere urna seguraoga bypo-
tbeoaria uo dupl i do capital em bens de raz.
O uavJo da cumpanhia ser de 375 0O, divid- Por ttulos mui-
do em duas mil accoes rotearas de HU cada urna, merciaes.....
e em outras tanta- meias accoes de 62*500 um- i
bm eada urna, sendo as entradas das da pnmeira I jMras a reeeber.
especie de itt, e das da segunda da 5. De coota da caixa
Dte sysi#a resuiu toroar-se fac a participa-1 matriz.....
$o a qualqaer dos beaeticios, que devero provir de I De otitras proce-
ama tal emnreza, porquanto eom economas feilas. deocias........
sem sacrificio pode-se crear um r<-ndimeuto de im-1
portancia, dtvtdameote garantido. Utrat de concordata*.
A companbia adquirilo terrenos no referido i. Valor em cartelra
valle, esubeteeara abiieuvenos modelos, fundan-, Ttulos em tiomiaco
do logo um para roieiar sem detenca os seus tra- -flor letras prous-
aarabaco.
BALA-NCETE EM 30 DE MABJ DE 1866.
ACTIVO.
Lttrut descontadas.
Ccm duas firmas
restdontes no
lugar........... 67:600*000
Letras caucionadas.
Por euro- e prata.
10:859*000
2.8318060
1,160:000*000
20:346*037
13:690*060

r
- 1,120:346*037
. 214^*8*032
balhos, em cojo estabelecimeolo aproveitar-s -ba
das descobertas mais modernas e dos merooraroeo-
tos mais acreditados em resultados pralicos, adra
de facilitar o manejo e obter um producto roelhor,
de surte que a ersellencia da produecao corres-
ponda a elevaQao do prego do producto ezposto a
venda.
Coi os tueros leste primeiro eogeoho, montado Banco do Brasil.
e safrejaodo, coniinwar a oompaohia a urroter os s/e i 1,749:759*769
restantes successivamente, distribuiada no entre- N/c 318:333*027
tanto am dividendo raioavel aos respectivos accio-
aime,
A suttscrieo de accoes desia empreza nesta cl-
dade acha-se comnettida ao Sr. Jnsiino Jos de
Sooza Campos, a roa do vigano o. 13.
Assumo hontem o commando das armas o
Sr. feriente coronel JosdlkWeas Soares da Clmara,
como ufBoial mais antigo.
Hegressou, bootem a esta capital o Sr. Dr.
chefe de polica de sin Imprtame excursao a va-
703:820*680
tadas
Por alcance do ei-
iliesourelro Do-
mingos Francis-
ao Tavares..... 348;30*8i0
Cantas ementes.
-----*--------1------11,421:462*742
Gaixa filial aa Sa-
nia : S/e......
1,252:123*41)0
41:911*023
------------------11,463:337*765
Sayues da caixa malrii e /tiaes.
Afleitos a das de
vista..........
Depsitos.
Em acede do Ban-
co do Brasil, va-
lor
rios pontos do centro da provincia, tendo gato n>l- oT1 JSJ*^
la qotM 7 mezes, e percdtrido 401 leguas n'esse -*1" ^"1"*. Ul
specie*......
Diversos.
Saldo de varias
contas......
Cofre de emissao.
. Valor em notas
promptas e em
preparo para a
circulag.au...... 620:000*000
Jdem recomidas e
iouUluadas ....
aacioual:
1,173:470*080
Em moeda de ouro
estraogeiro :
1,084:580*000
espaga ero pioveito real do servigo-pnblico; ao qual
Srovou assim S. S. nao saberse fnrtar, a despeno
ps encommqdos inherenies a tae- vtagens as
quaes s privagol^wenconiram.
Trouxe coros go o Sr. Dr. cttefe de polica 40
presos, inclusive o mandatario e os mandantes do
assassinio do Dr. Estevo Benedicto Franca. En-
tre estes presos ontam-se os II que accommette-
ram a viva Lrga a tudeia de Palmeira, 5 crimino-
sos por homicidios perpetrados em Garaobuns, 2
pronunciados em Alagoas, sendo os de mais deser-
tores e designados para o servigo da gnetra.
Alm d'isto, fez S. S. outras capturas de criml- Qatxa
nosos, que toram denados em varios termos da si-' a^ ,Z1'a. Aa '
luagao da culpa, aonlc tero etles de responder.
Por mals de ama vez temos aquilatado os servi-
cos relevantes do Sr. Dr Pindabyba de Mallos n'es-
ta sua sabida para o centro da p'rovtncm, trtnic co-
mo a sua lnieireza, tnretligencia, criterio e manei-
ras cavalheirosas fez plantar o respeito autorida-
de, rcSlabeleceQ a ordem publica at certo ponto pra,j
alterada, e com a punigao docrime prevenio a per-
petraga j de outros, que s aguardavam a impuni-
dade para a sua prodoc^o. E o paiz cooscienie
destes servicos, Ih'os agradecer com a eonsidara-
$o, de que efiectivatoente credor; e o governo
imperial a seu turno, acompanhando a optnlo pu-
blica, nao deixara' no olvido taes servieos, qne s
sabem prestar a dedicacao e o amor ao cumpri
ment do dever.
Fe citamos, pois, ao Sr. Dr. Pindabyba de Mat-
tos, pela sua feliz votta a esta ctdade, onde conti-
nuara' ^irov jcia os bons servicos, que at boje I
lbe tem prestado.
Segundo noticias de Garantios, chegadas
bontem, com datas de 28 do passado, foi ali assas-
sioado a 23 Antonio Joaquim da Cunta, urna das
tesleraunbas do processo dos Timboseiros.
Por equivoco foi tirada do crrelo urna carta
dirigida ao Sr. Antonio Jos de Carvalho, a qoero
roga a pessoa que assim a tiruu, queira mandar Capital.
recebe-la a ra do Imperador n. 54, 4 andar. Valor fornecido
Acaba de ser-nes enviado/pela respectiva re-' *'* c*'xa >a-
daccao o l" numero do Acadmico Parahybano,' 'r,lt:-_-........
f)eriodico*poblicado nessa cidade sob a.redacco de u ^m,ssa0:
mogos naturaes da provincia da Parahyba, que fre-! "e'asjsegu'ntes ad-
quenlara a nona Facnldade de Direito.
Alheio a poltica de partidos do paiz, destina-se
nobremente este peridico a promover a expanso
das forcas productiva. daqaellaprovincia am todos
os ramos da manifestacao social; e este elevado
escpo desejamos que -eja alcangado pelos limado-
res de tao patritica Idea.
674:788*868
48:000*000
1:418*720
---------------- 69:418*720
fWflttifc Bowmam.
las PraweMo Caroeiro.
Areaajo de Figaeiredo.
!*.Pola Oliveira Tilla-Boas.
foHlra da Silva.
Antonio d Costa Rosal
Altan fttersan.
P6WNM7. I '*
Antonia Alraelda Gomes.
AaonidBBrnardo Vaz de Carvallo.
LoiliatBiioSiqoelra.
FraniiaiaGonies de Oliveira.
Antonlo''litquim de Paria.
Dr. Co#a*desPerera.
ftrJk. nA> PtmoeB. Loiz AiiBao Vieira.
u-vurto de Pernambuco de J do crrente, em Auguswisar de Abreu.
sua Hevuta Diaria, transcreve do Parlamenta!; Antonio da Silvjufiiatn-.______
jornat redtgido pelo conselbelro JoB Bonifacio, o Ltnz drearvarao^Pjres-iJe AndraB.
W*Bvt: -W Faustino los im oMtoa.
M sessao de hontem 22 do corrale, a #ppo- Jacorae Gerardo Mara Lamacbl de Mello.
siQao saudou coro ^nthusiasmo o pronunciamen- Anselmo Jos Pinto de Souza.
lo oobre e" honroso de um deputado pela provin- Ricardo Pereira de Farla.
ca de Pernambuco, o Sr. Barros Brrelo, qne se Florencio Doraingues da Silva.
declarou separado da raaiona, e ligado a pnalan- \ Anin Carlos de Pinho Boraes.
ge opposicioolsJa, Francisco de Paa/a Goncalves da Silva.
Nao s um voto de mais que comamos, nao; 'Jenaku Jos Trtrts.
e una beK* inlelHgencta, e soflre ttaao om ca- Manoel Caldas Bwreto.
< racter altameoie esUmado por sua independen *
cia, e am lypo de probidade por todos como tal
reconbwido, que vera realcar a nossa patritica
opposioio parlamentar.
lloara ao iliuslre doputado pernambuco bar-
ros Brrelo I s
Ao pa?so que o Parlamentar assim entrado, a ..
Etpermca de 80 do mef passado na carta de sea Joo Jos Henriques.
correspondente do Rio se exprime pelo modo se- Carlos Eduardo Riedel.
*mm*j ahootl Antonio Vieps iuoior.
peoiarou-se bojeem opposifo ao gabinete,em Jos Aotoaia Moreira Dias.
a caja iutimldade esteva at hontem, e Sr. Dr. ig- Antoaio Lopes 'Pereira de Mello.
naci de Barros Barreto, S. Exc. estreioa as fl-
1 tetras da epposfcao, fundamentando urna nter-
pellago ao Sr. ministro da guerra. 1
< Tambem nao sel entender o carcter e o pro
cedimento de certa gente. J agora, quando as
c sessoes da cmara caminlum para o sen termo,
< edeposde.mais de om auno de existencia do
t actual ministerio, foi que S. Exc. veio a conhe-
f cer que o governo nao pode merecer a sua cea-
Manga.
' E applicam os entendidos esse roo pela di ver- j
1 geaeas em que sa aeha o visconde da Boa-Vista
< com o Sr. Ferraz, que langou colpa d'aquette
c expresidenle todos os contratos desastrados, que
se celebraram no Rio Grande do Sal.
< E' assim que se faz potinca nesta trra. >
Ao mesmo tempo qoe o correspondente faz esta
apreciafio, diz : A sitoacao poltica encamada
os herdeiros de Jos Estevo de Barros Lot e o
que cubra prego da
VA
. tolor dos ine.uores..
E nao havendo laofador

! Maooel Coelho Ciotra.
Joo Atlianasio BoteJbo.
Jos Ribeiro GuimarSes.
i Laix FraneisM de afollo Gavaicanti.
Joo ErancJscaJlegis.Omnlfilla. _____
' Manoiil Per eg nuo' da-Silva. "
Joaqo.'m Aurelio- Wuderley.
na fisura do ministerio parece ter-se defioido
claramente na fu-o havida no da 9.
O governo tero sabido della triumphanta, como
< Ihe mandei diier,ostenta-se antea cmara e o!
"paiz eom os mais vivos signaos de forfa a da vi-:
Ladislao Jos Perrelra.
Jos Martina Farreira.
Antonio Jos So va Brasil.
Jos Marcelina da Rosa.
Lniz Jos da Gnsta Aaiorim.
Jos AI ves da Silva Gairoares.
Joaquim de Alaeida Pinto.
Antonio da Silva Ferreira JuDior.
Alfandega V de ralbo de 1866.0 quarto eserip-
turario, Joaquim de Assis Pereira Rocha.
E' de palpitaoie aacesHoade a- noiaeaoo de ad-
ministradorea pera as fregaezijs de Santo Autoio
e S. Jis exemplo das da Boa-Vista e Recite, pir
que memo em poca anormal, acontece estarem
oceupadotas respectivos vigarios a ondjnctores, e
ser urgente a aecessidade e *m lercairo sacerdo-
te para idminlstragao dos Sacramentorpor procura
de pessoas.
irmm
COWttCID
gor.
1 E' assim qoe todas as
cas idease pajectos,(laia filial do btDCf do Brasil em pei-
nawkic* 23 it jaihe de 1866
A caixa descoma os saqus de seu aceite pela
Mita de 8*0/0 ao auno, e saca sobre a caixa filial
nr Batir.
-
74:904*174

608:130*000
- 1,228:130*000
-----
apresentados na cmara encontrara semfre a ne-
cessaria approvaco ; e certo do apoio decidido
detraa maoria de 16 ou 18 votos, lera consegui-
do rodo o qne se lera lembrado de solicitar do
corpo legislativa
E' assim qne por seos actos, demonstra elle o
animo em qne se aeha de alraves-ar a actual ses-
sao.
< As ultimas nomeacoes de presidentes para o
Para, Maranhao, Pernambuco, Alagoas, Baha, S. razio de 6i50 por aCC5o.
Paulo, e Rio Grande do Sul, sao orna prova irte-
eusavel de minha assergo.
< Est por tanto demonstrado que o gabinete de
i 12 de malo, apezar da mals forte e decidida ep-
t posicao qoe tem diante de si, fechar a actual
< sessao legislativa e far as eleicoes. >
Se o gabinete est cheio de vida, se elle -faz as
futuras eleicoes, como que se censura a ora de-
pilado, que no ultimo amo da lagislatora, se pro-
nuncia contra um governo cheio de (orea, despre-
sando assim a sna reeleigao ?
Qaal das opinioes merecer mais conceito a do
Parlamentar oa a da Esperanca 1
O correspondente da Esperanca apreciando o pro-
cedimento do deputado Barros Barreto, oalisa di- dem do da 4
zendo assim que se fas poltica nesta tara.
Nos ttoalisamos o presente artigo dzendo : que
a causa desla ierra se acbar uo estado ero que se!
teba, i por que todos se meltem a estadistas e se
julgam habilitados a fallar em poltica.
i fci O I lii
Novo BaBCO de Pernambuco.
'$ novo banco paga e 16 dividendo m
Soto llanca defPernana.-
O Novo Banco descoma letras a 10 por cerno
ao anno
\ovo banco de IV ra ni buco
O-novo banco descinta letras do commercio a
10 0|0 ao anno, e-as do ihesouro nacienal do
banco do Brasil sobre a caixa filial a 8 0|0
avaliaco-a arreraatagao ser' feita pelo prego da
aljadicago na forma da le.
E para qu ebegue ao conhecimento de todos,
mandei passar o prstale que ser publicado pela
imprensa e afiliados aos lugares do costnme.
Recife, 3 deJolno de 1866. Eu Manoel Mana
Rodrignes do naseimeato, escrivo o subscrevi.
Triato de Aleacar Araripe.
O Doutor Ernesto de Aquiao Fonceca, cavalleiro
da Ordem de Gbristo, juu de orphies e anta-
les da eidada do Recife e seu termo por S. M.
o imperador que Oeut guarde etc.
Faco saber a quero Intenar posia qae Jos
Paul da Fooceta, inventariante dos bens que ti-
caram por laesclmButo de sen pal Jos Narciso
da Fonceca me duihio a petigao do theor se-
guate: '
IUm. Sr. Dr. Juit de orpaos. Diz Jos Paulo
da Fooceca iuveoiariaule dos bens deixados por
ieu tinado pa Joao Narciso da Fonceca qae nao
se podendo proseguir nos termos de inventario
por nao tereaa sido alados os herdeiros Ricardo
.Varc/s da Faaceca e Migue/ Antonio da Cosu $
Silva, acontece que o pruueiro delles acaba de re-
metierpara esta cidade aprocuracaojuotacoostitu-
indo sen bastante procurador e oom pod ere especia-
es para issistir aos termos do mesmo inventario* a
Tfleodpro Maduro da Fooceca, pelo qu reqaer o
supplicante V: S. digne-so de manda-lo citar na
.pessoa do drto.^eu procurador para os termos doi
i inventarlo era questao, e quanlo ao herdelro Mi-
| guel Antonio da Costa e Silva aekando-<.e este era
i logar Incerto e nao sabido requer o supplieante
qne suaulueao para o mesmo inventar o se fac.a
por editaes na forma fia lei, dando o supplieante
admiitido a justificar sua autenca. Nesies ler-
nros requer e pede a V. S. deferimento. E. R. M.
o advogado Joo Texeira, e nada mais se continha
em dita pethjo e lei o despacho do theor se-
gniote: Como requer. Keclfe 30 de abril de
1866. Aqnino Ponceca. Nada mais se continha
em dito despacho em vlrtode do qual prosegui-
rn) se nos termos da jastitlcagao, e subindo os
antos a' mioba concluso, sellados e preparados
nelles det e profer a senteoga do theor segarnte:
Em vista dos depoimeotos a fl. fi e fl. 6 e da
promooco retro, jolgo provada a ausencia de
Miguel Antonio da Costa e Silva, e mando que
seja este citado omo-se requereu a fl.' 2, para as-
lislir aos termos do inventario a que se procede
neste juizo dos bens deixados por Joao Narciso 4a
Fonceca e custas. Recife 8 de jnrrto de 1866.
Ernesto de Aqnino Fonceca,
Em virtude pols desta minha senteoga o sop-
plicado ausente Miguel Antonio da Costa e Sirva,
d-se por citado para no praso de 30 das compa-
recer neste Joizo por si oo por sea bastante pro-
curador para assistir a todos es-termos de inven-
tario e p irtilha que por isto mesmo se val proce-
der dos bens deixados por fallescimentode seu av
Joo Narciso da Fonceca, sob pena de se prose-
guir no predito (aventario a sua revella. E para
constar mandei passar o presente que ser allia
do nos lagares do eostume e publicado pela im
prensa.
Dado e passade nesta cidade do Recife de Per-
nambaco aos 19 de jooho de 1866.
EaPloriano Comea dVBrrte, escrivo, o flz
escrever, e subscrevi.
Ernesto de Aqaino Fonceca.
ua'Dfreita.
Mnarai
v -a Rua do Padre Florlano.
N. 5 dem e 49 dem, casa terrea.
N. dem e 47 dem, casa terrea.
N. 17 casa terrea.
1*67*000
181*000
186*000
50*000
155*000
153*000
169*000
216*000
176*000
187*000
204*000
180*000
aLFaNDEGa.
Reodimento do dia 1 a 3 ......
............
66:324*596
34:042*782
Rua do Faggade-
N.llldema32id^caITrrea.
Teaveatade a. Jos
N. 11 dem e 13 \mn, cua terrea.
N. 14 dem e 8 Idap-asMatrea. .
M% dos'testadores.
Jv. 0 dem e 11 idem, aaaa torrea .
fina da Senzala Veiba.
Sobrado de um andatn. _2L_blico ____
e 71 particurar. ... .... t46*000
oa das GalBuas.
N. 20 dem 6 36 dem, casa terrea.
N. 91 idem e 38 dem, casa terrea.
ata di Viracao.
N. 26 idem a 7 idem, casa terrea. .
. N. 37 ideat e 37 den. ....
Ro larga do Rosario.
N. 33 dem e 24 dem- segundo
terceiro andares.......6001000
Roa do Calatwrjee.
N. 40 Idem a 18 idea, casa-, team. 185*00<
Rua da Moeda.
N. 37 sobrado de"* 3 andares. 480*000
..... Becco do Qniabo.
N. 49 idem e 8 tffsm, casaterrea. 141*000
N. al idam e 3fMtri casa-ru. 144*00o
N. 9-idem e 3 idem,-sobrado; -*WoOO
Jl.Hr rlifaido.i#ol>ay'. ? rt, -
N. 91 idem e 24 idem, sobrado de 2
xfcres.........M00IO0O
Rua de S. Booriraiis das Crioulas.
N. 61 dem e 8 idem, casa- terrea, i 131*000
Hatrimtinio it rahtt.
Rua do Rangel.
Casa terrea n. 6 partienrar e 56 pu-
blico. .
300*000
180*000
189*000
191*000
DECURACOES
108:367*378
MOV1MENTO DA ALFANDEGA
e pequeo
valor em cobre
Notas do governo.
D 10* :
82:60^*000
De menores valo-
res :
19:457*060
olas da caixa :
Banco do Brasil.
c/de notas do go-
verno substitui-
das............
Bnt de ratz...

2,258:050*000
33
I
Est vago o lagar de promotor publico desla ea
pital.
Por mais doloroso que seja este facto, por mals
deploravel e consternada, preciso resignrme-
nos, o cuidar om qoear, dignaravui inliilljii n Ji
Voluntes entrados com fazendas..
com gneros....
Voluntessahidos cem fazendas...
com. gneros....
67
472
170
799
539
Descarregam boje 5 de juiho.
969
ven peroambncano, qne tanto renotne deitoa a sua i Barca poriogoeGranioo diversos gneros,
provincia, iodo, em climas Inhspitos, morrer pela Escuna ingleza.hland Queen Idem.
patria como um hroe. Placbo boldemburguez-P/"fdem.
(nspecto do arsenal de marinha
A inspeccao compra om bote de 4 reinos para o
servigo da capitana do porte.
Inspeccao do arsenal de marinha de Pernambuco
20 de juntio de 1866.
O secretario,
leaandre Rodrigues dos Alijos.
De ordem do iMm. Sr. inspector da thesoora-
ra de fazenda desta provincia, se declara aos Sk.
Eduardo Prancelino Frlton. Joo Jos de Souza
Abreu Lima, RuBoo Manoel da Cruz Cousseiro,
Antonio de Souza Marroho, Prederico Skiner e
Joo Jos Damasceno, que para serem pagjs do
qae Ihes deve a fazenda nacional, pertencente aos
exereicios fiados, devem prlmeiramente requerer a
esta thesoartria a respectiva nqoidaco, nos termos
da circular de 6 de agosto de 1847.
Secretarla da thesouraria de fazenda de Pernam-
baco, 2 de jalao de 1866.
Servrado de otUoial-maior,
Manoel Jns Pinto.
Ruardo Vrgatio.
o pandar do sobrado n. 7 particu-
lar e 27 ptrolfco. ......
S. Goocalo.
Casa terrea u. 10 particular e 22 pu-
blico. ........
Roa dos Burgos.
Casa terrea n. 68 particular e 19
publico. .
. fina do Encantamento.
Sobrado de 2 andares o. 76 particu-
lar e U publico........900J00O
Senzala Velha.
Casa terrea n. 81 particular e fOao-
Dlico............ 200*000
Rua da Gata.
Casa terrean. 83 paTtctiUr e' "f
Pu,b''co- ........126*000
idem n. 84 Idem e 2 dem. 144*000
Roa do Pilar.
Casa terrea n. 1 particnlar e 105
PoM'co..........'168*000
dem n. 92dem e lOSIdeao..." 10OJO0O
dem n. 94 idem e 99 idem. *. 156*000
dem n. 105 Idem e 94 idem. tOOjOOO
dem n. 5 sitio no Porno da Cal. !5O*000
Secretarla da Santa Casa da Misericordia do
Rtale 2dejalhode 1836.
0 escrivo interino,
PedroBUnilguesde Sou.
101:457*000
306:280*000
.


102.000*000
43:361*910
Passivo.
digees, cuja tota-
lidade igual ao
saldo a favor do
Banco do Brasil,
em conta de re-
mensa de notas,
a saber:
Esta pubiicagao inicia-se no jornaHmo por arii-' ^*'or ein circula-
gos de atcanqe, que tradazem medita gao em diffe-' ,.'ao.............
reotes pomoa ne necessidades, de que se reseote a 'dem no cofre de
proviucia; e i pela-disnMoe mnifeslacao evi- erausao........
dente dallas que ha de vjr a reforma, sendp por Iaem em debit0 <
conseguate eseertnau a oppesi$o do Acadmico
Parahybano, urna vez qae se nao descarreie da I
senda de ea programan.
E pois, sauciauw-lo como um honrado conviva,'
que se testa i mesa da imprensa til ao paiz.
A aarda brasileia Santa Hara encontrou, na
lat. S. 13* W e kg. O. de feenwich 33" JO', o
patacho portugdez' Ga.iet,'.mm 12 das de viagem
do nosso porto. Tudo ia tero a bordo.
Hoje faz leilo o agente Cordeiro Simoes,
de movis, predios, oora e prata loafa, e outros
muitos artigos de gesto, em sea tmazem a raa da
Cadcia do Hecife n. 29, as 11 horas.
Jlappa do movlmento do Dospirat do? Laza-
ros do Io ao n;nito de jocho de 1866 :
Existiam 12 hOmens, 14 mnlheres; existem 12
borneas e 14 mnlheres, total 26.
Exi.-tefn empreg'ados no estabeleaimeotJ 8 pes-
caixa.
soas,acabar : capeilo 1, medico 1, rejMVI-.'dita,
1, ba'rbeiro cdzinheltd 1, 'serventes 2.
Letras a pagar.
Por taques do
Banco do Brasil
Hemessas.
De conta da caixa
matriz____,...
Deposiladores.
Pelo valor nominal
de 240 aegoes do
Banco do Bra-
sil, depositadas
petos directores
desta caixa aa
'forma dos esta-
tutos ..........
Por outros ttulos
ea especies
O Borne do Dr. Jos Paulino da Cmara tem jns
Immarcessivei saudade de todos os xeus compa-
triotas.
Para elle, a coroa cvica do raartyr e a immor-
talidade histrica dos grandes horneas que se sa-
crificara pela grande cansa da honra e da dignida-
de do seo paiz. Para o cargo que elle exercia com
tanto amor a justiga, com tanta despreienclosidade
de seu incontestavel mrito; aecessivel e brando
2,665:787*133 [ para com lodos ; ameno e grave oas suas manei-
ras ; cordato e justo em todas as relagoes da soa I
vida publica; convm que se inca, desde j, orna
escolha merecedora de applansos e e de verdadei-
ras congratnlaces.
O actual administrador da provincia, que deve
si mesmo o estar em urna posico Invejavel, sendo
18,989:940*199 feralmente Pera quisto e respeitado por soa i rapar-
cialldade, est muito no caso de proceder com ani-
mo superior quaesquer embaraces no acert des-
ta noraeaco.
Os empeaos sao as maiores difficuldades qne
podem baver em actos desta ordem ; mas, os espi-
2,000:000*00 ritos que se deixam dominar por etles nao sio, an-
da bem, os qoe nunca Ibes devero a propra ele-
vagao, como se d com o Exm. Sr. Dr. Manoel Ce-
menlloo, me, realmente deve smente ao seu m-
rito ludo quanto tem sido.
E pois, temos a maior confianga em que o no-
meado reunir todas as condlgSes de mereclmentoi
que sao para desejar. Qoal seja o penbor que no>|
garante nesta conviego, se o querem saber, o
i conhecimento pessoal de S Exc.
Tendo aempre por mira o dever e a Justica, nao i
13,423:720*000 nuve anda quem o podesse desvairar em suas de-
llberagoes Intimas, nem por ventora, impedir que!
1,228:130*000 as executasse.
Occorre-nos, entretanto, fazer a respeito urna ob-
306:280*000 servacao ; qae n-m por sombra tradoz o proposito
14,958:130*000 de depreciar o mrito de quem qner que seja, que
preteada o lugar ; e que, em iguaes condlcdes de
Barca francezaRio Grandefariuha de Irigo.
Barca InglezaActwacarvo.
Barca nacional Amtzadecharque.
Brigue nacinal Beluario dem.
Brigue nacional Aurelianoidem.
Patacho nacionalSo/ idem.
Potacho nacionalCardiaidem.
Hiate poriuguez Serra /idem.
KECEBEDRIA DE RENDAS "INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO
Rendlmeato do dia 1 a 3....... 3:513*189
Idem do dia 4 ................ 2:793*601
6:306*790
CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do da 1 a 3
Idem do da 4
23:534**84
7:844*598
31:279*082
674:788*868
1,11)0:000*000
IOVIMEKTU DO POETO
iVapio entrados no dia 4 dejulho.
Montevideo 30 das, barca nacional Santa Marta,
de 226 toneladas, capitao Francisco A. G Pena,
eqnipagem 14, carga 3.370 qaintaes bespaoboes
de carne ; a Araorim Irmos.
Rio Grande do Sul 20 das, patacho nacional
Adelina, de 201 tonelada?, capitao Jobo Angosto
de i^arvalbo, eqnipagem 11. carga 9.000 arrobas
de carne; a Maia & Espirito Santo.
Rio Grande do Sul 30 das, patacho prussiano
Alert, de 246 toneladas, equipagera 7, capitao
Ca is von Ehreo, carga carne ; a Maia & Es-
pirito Santo,
De ordem do Illm. Sr. inspector da thesoura-
ria desla provincia, se faz poblieo, que a raesma
thesouraria, em virtude da ordem do thesouro
n. 114 de 22 da junbo ultimo, acha-se autorisada a
pagar aos credores de dividas de exercicos fiados,
constantes da relacao que acompanbou a raesma
ordem.
As pessoas ioleressadas devero reqaerer a esta
tbesonraria o pagamento de suas dividas.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
baco, 2dejulho de 1866.
Servlodo de olllcial-maor,
_____________________Manoel Jos Pinto.
No dia 6 do correte, peraote o illm. Sr. Dr.
juiz de orphos, linda a audiencia, deve ser arre-
matada por lempo de 3 annos, a renda da casa de
2 andares sob n. 17, sita em a rna estrella do Ro-
sario, a reqoerlmento do tutor dos filaos do finado
Maximiano Francisco Rigueira uarte. E^ a ulti-
ma praoa.
Navios sahidos no mesmo dia.
capacidade, o talentoso e distincto Sr. Dr. Jacinlbo i Ilna.de S. Miguel Patacho poriuguez Georgiana,
Peroira do Reg deve ser preferido, e, diremos j capitao Jos Maria de Slqaeira, carga assucar e
mesmo, tem direito a ser coasaltado se acceda a niel
qomeacao. Liverpool Barca ingleza Teckler, capitao Freend,
Por que, quando o Dr. Jos Paulino da Cmara carga assncar.
dava aquello nobre exemplo de abnegago ede pa-j Babia Brigue noruegoense Wiland, capitao
o-anlanajinimiinin
mesmo, o
,3,8, 12
u
-jrr
j^ju tnfidirrt A
ier, nos das
mo,
AuluudS.
48:000*0(0
20:346*037
"TWW" Igiirp.>*/BaD,os.
^iKaTAarTHaBrta^eBaA,: ija4T
Exiracto.da nact^de. ka 4 de juJbp.dt 18*6-
Diversos.
Saldo de varias
coolas.........
Dividendos.
Pelos que nao tem
sido reclamados
Ganho e perdas.
Lacros tujeitos a'
Kqardaaao.....
Conta torrentes simples.
2E?S&ZX!i&*~*> SKS3K
68;346*U37
31:048*975
4:483*000
2:420*483
150:722*836
A ordem* de -.aadeJeaadode-tan #*ie, Fran- 9.940*199
cisco Jos dos Santos, por disturbios.
A' ordem do do Beeife, Mataeg.-, eecrava de um
Zezlno, por fgido.
1 t>oaefada,29ecfiQ,.
. J.G.,deMe*guUa.
PassagriM sahMos para a ilha le 8. no pdfartKi iwrtfuez Betrgtana :
Joao Diogo d; leiio.wia seohora e 4 (finos me- M^Qftaon t* Brasllian Bank (II-
nores, Jos fjui a Ooeta Pererraeo menor Miited).
Jos R.heiro. BALANCO DA CAIXA FILIAL EM PERNAMBUCO,
LssftWRio'POBLirr..-iOfflTAio do orx i de EM-30 DE JNUO DE 1866.
JL'LIIO DE 1866. activo.
Isabel Mara a Coneeico, Pernambuco, 50 an-1 Letras descontadas .
nos viuva. Boa-Vista ; desioteria. Crditos diversos, outros bao
Maria, Peroairmuco, 60 anoos, tolteira, Boa-vis- eos e caixas flliaes .
O presidente da caixa filial,
Ignacio Joaquim de Souza Leao.
O guarda livrus, i oc
Ignacio Nunes Correa.
i i a i e.ii i .
m.
>
ta : idea.
Fraoctsw, Pernambuco,. 15 meses, Santo Anto-
nio ; interUe.
Uro prvulo encontrado morto, Santo Antonio :
emorrhagia.
vaS61' PerDan,bQC0> 7 metes> Boa-Vista j con-
Caixa
Em moeda correte
PASSIVO.
1,425:590*280
1,129:089*360
124:858*140
triotismo, allsiand >se como voluntario "da patria e
pedindo ao govertio iiceoca para como soldado ir
partilhar os trabalbos da guerra, o Sr. Dr. Jacimho
otterecia-se para flcar na promotoria, renunciando
ordenado e emolumentos em proveito do cofre na-
cional, e- em auxilio das extraordinarias despezas
da sitnacao.
E, tydos sabem como elle desempeonou com ze-
lo, proOciencia, e satisfacJo geral as funeces do
ministerio publico, sustotando com o bflfhaotismo
de sua palavra elegante o esplendor da tribuna iu-
diciaria. Por tanto, nao s de justlca como de van-
lagem seria que fosse elle o Horneado.
, Como procurador fiscal interino o Sr. Dr. Jaclu-
tbo nao foi menos zelozo. Saa tilo vulgar intelli
gencia distinguase tanto nos debates como do nos-
so jury como depois no laborioso estado das leis
fiscaes e na defeza dos fnteresses do thesouro.
O gobern deve reconhecer os servicos que se
ihe presura, animar os bons exemplos de dedica-
gao patritica, e aproveitar fanccionarlcs de apti-
dao provada e j applaudida
Assimodeseja
Ojusto.
m~-------
Relacao das periu gue fim julg^r na alfan-
dega ifesta prarncia as qnestos previsUs pa-
las ariiflo* 539, J 2." 556 e 570 5 a. do res-
(lectivo regulamento
Franeisco Ferreira Boraes. .. ,
Aotooio Vaieotim da^iiva Barroca.
Caetaoo Cyriaco da Costa Moreira.
Jos Jerooymo Monteru.
Jos Joo de Amorlm.
Jos Pereira da Cuaba.
Joona, carga parte da que trouxe de New-York.
06rt)aro.
Suspenden do lamaro para o Rio de Janeiro a
sumaca nespobola Adella capitao D. Gimes Vila,
com a mesma carga que trouxe do Santander.
EDITAES
A cmara municipal desta cidade, em vista
da recommendaco qoe lbe fez o Exm. Sr. vice-
presidente da provincia em oficio de 16 do cor-
rente, acompanbado da portarm de igual data, pe-
la qual o mesmo Exm. Sr. nomeou os sopplentes
dos juizes muoicipaes de orphios deste termo, ten-
dida aos cidadaos na referida portara menciona-
vos a comparecerem no seu paco al o ala 25 de
juiho prximo vmdonro as horas do expediente,
aflm de prestarem o juramento do estyilo.
Paco da cmara municipal do Recife, 26 de ju-
nbo de 1866. Lalz Jos Pereira Simoes, pro-pre-
sidenteFrancisco Canuto de Ba-viagem, secre-
tarlo.
| Capital fornecido pela caixa ma-
Manoel Ignacio de Oliveira.
Thoraaz de Aquiao Fooceca.
Eduardo Feotn.
Felippe B. Nicolham.
Henrique Forster Hetck.
Flix Souvage.
2,679:537*780 Aatonio Luiz dos.Saros.
Jos dos Sanios Neves.
Jos Joaqaim da Costa Mala.
Bernardino Jos Monteiro.
U Dr. Trisio de Alencar Araripe; offlcial da im-
perial ordem da-Rosa e juiz especial do commer-
cio pesia cidade do Recife de Pernambuco, por
S. M. Imperial e Constitucional o Sr. D. Pedro
JJ, a quem Deas guarde, etc.
Fago saber aos que o presente edital vlrem e
dalle noticia tiverem, que no dia 9 de juiho do
corrente auno, se ba de arrematar per venda a
quera mais dr, em praga publica deste juizo o se-
guinte :
As partes das ierras, do engenbo Gurgueia com
suas maltas e logradonres, avadadas por 1:182*321
sendo a avaltago total de (odas as trras do dito
engenho de 6:000*000 e mals as bemfeltorias se-
guales :
Tres tambores de ferro com buxa de pao, casa
do engenho sobre esleirs e parte coberta de roa-
deiras e parte de pajba,; casa de caldeira coberta
(de telba ;'tres talxas inutilisadas ; um parol de cal-
do fri ; casa de vivenda da qual s resta araa ta-
canlsga ; um gigante de rfiadeira, avalladas essas
bemfeltorias por 435*000. As qoaes toram peono-
radas por erecujo do vlconde de Suassuaa contra
Hoje 5 do correte, as 10 horas da maoha,
depois da audieocia do jnizo de paz da fregnezla
de S. Jos, tem de se arremetar por quera mais
der, 9 cadelrasde amarello com assento de palhl-
nba, 2 ditas de braco, i sof' 1 mesa de neio de
sala, 1 par de consolos, pertencente ao executado,
Zeferino Leite de Azevedo Alves por execncao de
Justino da Silva Boavista, como procurador de Jos
Martios da Silva.
- Pela subdelegada da freguezia de S. Fre Pe-
dro Gongalves se faz publico que acha-se recolhi-
do a casa de deteogo o preto .Maximino, que diz
ser escravo de D. Senborinba de tal, quera se jul
gar coro direito ao mesmo, eomparega nesta sub-
delegada munido de seas ttulos, qne provando lbe
sera' entregue.
Subdelegada do Recife, 2 de juiho de t866.
O subdelegado
Luiz Antonio G .inga I ves Peona
Inspeccao do artenal de
marinha.
Faz-se publico que a commissao de peritos
examinando, na forma determinada no regulamen-
to annexo ao decreto o. 1,321 de 5 de fevereiro de
1854, o casco, machina, caUeiras, apparelbo, mas-
treacao, veame, amarras e ancoras do vapor
tPersinuqgai da compaobia peruambacaaa de na-
vegagao costera, acboa todos sses objectos em
estado de poder o vapor navegar.
lospecgao do arsenal de marinha de Pernambu-
co, 3 de jamo de 1866.
O inspector,
________________S^ A. Barbosa de Almeida.
Consolado provincial.-
O adminl-tradOr do twuuMdU'TjToviuctal decla-
ra qoe no dia 6 do crreme se iodam os trila
dias uteis marcados para a cbbranga bocea do
cofre do 2* semestre do anno lioanceiro linio dos
impostes da decima urbana de 5 OO sobre a renda
dos bens de raiz perteucentes a eorporacoes de
mo morta, e de 20 0|0 do consumo de agurdente,
fieando sojeitos a' muita de 3 0|0 lodos os devedo-
res que pagaramdepyis daqneHe dia. <
Mesa do consolido provincial de Pernambuco 3
de juiho de 1566.
Attooio Carneiro Machado Ros
Administrador.
L'oBselho de ea O conselho contrata no da 5 de juiho prximo
vlndooro o forneermento de carvo de pedra aos
navios da armada e esttbeteeimemos de mariaha,
e a tavagem de roupa dos mesmos estabpleeimen-
tos, por tempo a deeorrer al jonbo de 1867 ; bem
como promove no referido dta a compra dos ob-
jectos da material da armada seguales : 6 bar-
quinhas de patente, KK) battdTjas ferradas, 6 proi
mos de patente; 4 arrobas de pregas de cobre, 4
ditas de ditos de batel de cobre 20 livros ero bran-
co de 200 f, Ibas, SO dttos em branco de 150 folbas,
20 ditos em branco de 100 ralbas, 20 Hitos em
branco de 50 olhas, 10 dozias de prauchdes de
amarello, pao carga, sicopira oa angelim amargo-
so de 35 ps de comprimento e 5 polegadas de
grossara, 20 ditas de pranches de amarello, pao
carga sicopira on angelim amargoso de 35 ps de
comprimento e 6 polegadas de grossura, 20 ditas
de pranebees de amarello/pao carga, sicopira oo
angelim amargoso de 40 ps de" comprimento e 7
polegadas de grossura, 60 tatas de tinta verde de
28 linras de cada urna, 30 arrobas de chumbo em
barra, 800 pucaros de folha pequeos, 1,000 fibras,
de ac fundido em varSes de 1 ta polegada, 200
ps de cano de chumbo de 5|8, e madeiras de
construego para o transporte de gnerra.
Sob as condiedes do estylo e a' vista de propos-
tas recebldas no referido dia 5 de jomo prximo
contrata o conseibo a lavagem de roupa e o forne-
cimento do carvio de pedra, sendo que para o
contrato acerca deste objecto teera de servir de
base os pregos de 24* por tonelada de earvo car-
dlff, e de 18* pela tonelada de carvo new-eastle,
e ser posto a bordo dos navios oas carvoelras ou
nos arraazens de deposito do arsenal de marraba a
costa do contratante ; bem como promove a refe-
rida compra dos objectos do material da armada.
Sala do conseibo de'corapras riavaes, 30 de inobo
de 1866. '
O secretario,
_______Alexaodre Rodrigos los Aojos.
MliKElO GL'ttAL
Relata das cartas seguras disientes aa auavatis-
iracia "do eerreia desta cidade para as senkere
abaito declarados:
Firmino Theotonio da Cmara Santiago.
Dr. Francisco de Assis Pereira Rocha Jnior.
Getolio Moreira de Castre Lima.
Honorato Caetano de Abreu.
Conego Joaquim Ferreira dos Santos. -
Joao Silverio de Souza.
Joao Frederico de Abreu Reg.
Pompillo Goozaga de Sam'Anna.

THEITRO
DE
S. ISABEL.
EMPREZ4-C0IMBRA.
15.a recita da atalgnatnra.
Sabbado 7 djala.
Primeira representacao do grande drama era 5
e 7 quadros, de Octave Fenillet
ROMANCE
DE
MOCO POBRE.
t)e ordem do Illm. Sr. inspector da thesou-
raria de fazenda desla provincia, se faz publico
que no da 7 do corrente raez, s dnas horas da
tarde, peraote a junta da mesaia thesouraria, irao
a' praga para sereru arrematadas por qnsra mais
dr, qaareotae seis saceos de farinha de roaadio-
ca em nao estado : a farioha acha-se no aumazem
rBRSOJAWr9.
marques de
Mximo Odrot,
Champcey. .
OSr. de Bevallan, 38 annos.
0 Sr. Faroque, octagenario. .
Laubepin, labelliae. .
Alano, criado verbo
Sr. Paita.
Cont.
P. Joaqaim.
Raymuodo
Keto.
O Dr. Desmarats...... s. Gui maraes
Teixeira.
Peales.
San osa.
Soler.
Gasto de Lassac
Vanberger, goarda-porio. .
"Cbaraplein, mestre escola. .
fvonnei. guardador de earnefros
Marganda, fllha di Madama La-
roqne.........
Madama Laroque, fiba do Sr.
Laroqoe........
Mademesella Helouln, mestra.
Madama Aobry, prenla arrni-
da eompaabla Pernarobocana, onde pode aer"e"xa-! .J"??? enne.*de no c8le*>-
u nnan I tiuriSUC, 3ttl6r1fl......
Madama Vanberger.....
A sala do 2* acto e a vista das
Sr. AdelaMe.
Cleha.
Leopoldina.
mioaua pelos pretendentes. Aspessoasa quera con-
vier essa arrematacao, devero eomparecfcr na re-
ferida thesoarana no dia e hora indicados.
Secretarla da thesoarana de faz-uda de Per- osclarecidapelo loar, sao pinadas pelo scenogra
oambuco, era 4 dejulho ded86. pho- Jesniaa.
Emilia.
Joaqnlaa.
Raiaas de Erren
Servindo delofBcial-maior
Manoel Jos Pinto.
Santa Casa da Misericordia
do Recite,
Illm.' junta admrastratlv,a da Santa Casa de
Misericordia do Recife manda* fazer publico que
no dia o de juiho pelas 4 horas d tarde na saia
desaas sessoes tem de r praga a renda das ca-
sas abano mencionadas por lempo de um a tres
annos.
Os pretndanles develo comparecer aeompanna-
dos de seos fiadores ou manidos de cartas destes.

'.....' I I !!
Principiara' as 8 horas.
se*
AVISOS MARTIMOS
Para Lisboa.
A barca portugueza Qratidao a sabir com teda
brevidade -por ter prompto qaasl todo o sen caate-
gamenio; para o resto que Ihe falta, e passaaeirS
para os qoaes offereca boas accoromodacoes tra'
tase cora Manoel Ignacio de OHvelra &fHbVdo
largo do Corpo-Saato d. 19 escrlptori, cV
Praga com o capitao. '
na

_


UrUdeP
UlmJkU^mAm *86.


Cimianiia te jjapclea a vapor eotre
s Bitas-l'iits e o Brasil
At o ola 9 do
correnea.-aapera-
sedflg portos do
sal 3 vapor ame
fall, A0
De 7 caiiapcoqjfeftlaiMt cairos, ees-
las e maracaes de salla.
O ap;eirtfr'M*TrfTjrtsT' teillo por conta e risco
de quem pertencer d> 7 canas nd objack de
ricano SouthAme | patha bem como balais, cestas, carriohos e ma-
rica, eemman- racaes.
dante TiDkle- HOJJE
pan.b, o qual- _No arnuiefll da rua da Cadeia do Recita D. 53,
depois da demo- as u tor
ra do eostam* seguir para New-Yrk locando no i
Para, S. Thoraaz e escalas. Paca frotes e
ge as trata-se eom os agete3 Henry Fortter
roa do Trapiche n. 8.____ '
" OOMPANHU PERN8UCANA
&C
Navofacitt eMteira pw f*ior,
PABA
Farhyb, Nital, llacio. Anacaty,
Sj^
Acarac.
No da 7 do correal* as 5 ho-
ras da larde, seguir' para os
portos cima indicados o vapor
Persmutga, comtnandanle Ratis.
Recet>a>carga at o da 6. Bn-
comtaehds, passagairos e dinhehro a frete at as
3 horas da Urde do dia da sabida : escriptono no
Forte do Mato> n. 1. _. '
C OHPAMUA BRASILE1RA
Di
PAQUETES A VAPOR
E' esperado dos portos do aor-
te at o da 8 de julho o vapor
Pgran,Jcommandante o capwio
de fragata Santa Barbara, o ojoal
depols da demora do costnme se-
gaira* pana os portos Jo sol.
Desde ja receben* passageiroa e engaja se a
carga que o vapor poder condnzir, a quai devora'
sor embarcada no dia de sua chegada, encommeo-
das e dioneiro a frete at o da da sabida as 2 ho-
ras *, as passagens s serao receidas na agencia
Leilao "*"
.J&i&iwtos de ou*o.
O agente Martins fara' leilo por ordem do Illm.
Sr. Dr. Claadlno de Araojo Gaimariej censal por-
tugue?, de um relogio de ouro cora corrento, um
trancellm de-prata, ama pulseira, atoa cassoleta,
2 aunis de ouro, um par de botes de ouro para
pnohos, botSes de abertura, rosetas, arflas i os,
qnaes sao perteneentes ao espilio do subdito por-
tugaez Narciso Perrelra da Velga.
Eslavos
Ra d# Iiupertdar u. 4frferceirt
andar.
De urna familfa que se retira para tora do im
Tne'gra com lgaraas habilidades-dsM annos.
1 mulata dem de 16 anuos.
1 negra fula idem de 18 annos.
1 moleca fula, bonita figura da 12 anpjs.
1 muleque dem de 9 anuos.
1 muleque idem de 48 eanos
1 muiequetdem de 13 annos.
1 mulato idem de 18 annos. ,
1 negro da Costa de 37 aooos.
Alora deate* oscrevos se nncoaifgrtapB. venr
da : tempo de'aproveitar quera precisar de es-
era vos de cond ocla. -
Precisa-sede urna ama forra ou escrava que
saiba cozinhar : na ra Dlreita n.
ios g:oooooo
torre terca-feifa 1#. k *
Acharo-se venda" na respectiva theson-
raria, ra do Creipo n. 15, os bilbe-
tes, nietos e quintos da !9* lotera a be-
neficio das famflirs dos vohmtarios da pa-
tria (71.*), sendo a extracao no lugar e
hora do costume,
Os premios do 6.-OOO0OOO at iO0eO
ser5o pagos uma hora depois da extraerlo
at as 3 horas da tarde, e os otrtros depois
da distffboicaodasMstw.
ks encommendas serao gtrsrda Os advogados Jos usiaquio Perreira Jaco
No armazem da roa.
horas.
da Cadea n. 53, as 11
LEILAO
DE
ro, podem ser rocurado na ra estrella do Rosa-
1 rio n. 17 pnmelro andar, das nota ai asilaras da
! tarde, e fra destas horas em casa *de suas resl-
dencias._______________________________,
Roga-se as autoridades policiaes e capules
decampo, qna apprehendam a escrava Izidona,
O thesooreiro.
Antonio los Bodrigues de Sonta,
Mottte-Fio Portuguez.
Picando desde boje era vigor os estatuios des
ta associacao, como fot provlitaente anuonciado
com os signaos segumles : crioula, alta, t>em pare-, eta cuajo,.^,^ ov^j^osio no aiL 78 da mes-
clda, denles limados, com ama c.catru no mel da i ma ,e soca| e ^0 a30 honlem, 30 de ju-
braco direito, proveniente de urna facn, illuae a i Dh0) 0 recebimento fle Jolas a det mil rls, pas
Cj^;
1
ruada Cruin. 1 eaeriploiio de Amonio Laiz de
Oliveira Aieveao & "C. ____
""COMP ANWA PBRNAMfiCANA
DK t
Mave^cio costeira por vapor.
Para Fernando de Noronha.
No da 9 do correte as 11 ho-
ras da manuaa. seguir' para o
presidio de Fernando o vapor Po-
rahyba, commandante Martins.
Recebe car^a at o ola 7. En-
commodas. passageiros a dinbeiro a frete al o
dia da sabida as 10 horas da mrahia
no Porte do Matos n. 1.__________
^
ttra o Forto.
Seguir' eom brsvidade a bem conberida e mui
velelra barca Claudina, por ter parte do seo carre-
gamento engajado: para o rssto e passageiros, aos
qaaes offerece ejcol lentes commodos, trala-se com
Cunha trmos & C, a' ra da Madre de Dos n. 3,
oa eom o capitao a bordo. _______
~Para o Havre
O navio fraaceg MAURIC1EN toena fete para o
Havre a fs. 60 e 400(0 : a trotar em casa de Tis-
set Freres roa do Trapiche n. 9. _______
A barca narfonafRAIO. capitSo A. "M
va, a seguir com brevidade para o Para,
A. C. de Abren far leilo por intervenco do
agente Pestaa, de diversas fazendas inglezas e
francezas : hoje 5 do cerrente as 11 horas da ma-
nba em ponto, em sen armazem ra da Cadeia-
"Llao
*exta-flra ao mel da.
Peloageate Bozebio.
De ama mobilia de Jacaranda nova.
Da casa terrea n. II o do sobrado n. 9$, arabos
na roa Imperial, >s pretendenfes quelram ir era-
minar, hio leilo ter lagar na roa da Cadeia o.
55, primeiro andar.____
LLILlO
i De movis, joias e 30 latas de |*i
A saber :
Urna mobilia de Jacaranda, 1 dita de faia, 2 can-
dieiros do gaz, 2 ticaes e mansas, 1 relogio, 2
tocadora, 2 guarda vestidos, 1 mesa elstica, i
aparador, i aprelas para cha, 1 dito para jaotar,
10 cadeiras italianas, 2 consolos, 1 lavatorio de
ferro, 2 carteiras e objectos de escriptorlo, 3 relo-
gios de algibeira, alQnetes, brincos, diversos ob-
esoriptorio jectos de ouro e 30 latas com gaz.
Sabbado 7 de julho as 10 horas em
ponto.
O agente Pinto far leilio a' requerimento do
depositario da massa fallid i de Pedro da Silva Re-
ge e per mandado do lllm. Sr. Dr. juiz especial do
commercio dos objectos clma mencionados, per-
teneeotes a dita massa, as 10 horas do dia cima
dito no armazem da Praca do Commercio n. 48,
em frente a casa eommercial dos Srs. Phipp Bro-
thers & C
! todos, costuma a vesttr-se de hotaem : quera a
gar leve-a a roa do Imperador n. 2, qoe sera
compeosado ; prolestt-se com todo o rigor
' contra quera a tiver occalta.


Jos Gomes da Cunha morador na potoa-
co de Boto Jardira nao polendo dirigir-se a
^todasos pesoe*.eajocompanharam ao en-
terro de siMcarijfttta e cboaasa mai O. ie-
ronyraa Barbosa e> AlbuqtaMque, pqc ajo
estar preseate, e aio saber qaaes as pes:
que o hooraram o faz pelo 1
cendo a todas as psoas que
e3te acto. **
se prestar
ao
BSo Formoso.
saodo de bj em diante a ser de vinte e cinco mil
ris ; eraquanto se ultimam diversos trabalhos pa-
ra coa a maior Lreidade se proceder > eleigocs
e dar posse immdiata a" administraao que for
elelta. a directora provisoria recorda a todos os
Srs. assoclajlos, quedar*emdiante para-a onfec-
- cao das propostas quehonverem de (azor, de cao-
didalos a socios, dsvej-o ter em vista o art. 9* dos
estatutos. Para Ihes facilitar o trabalho, a directo-
ra provisoria val mandar Imprimir propostas, po-
'dendo enretaoto servir d* norma aos Sr. assoeia-
dos a formula segwQte :
MONTE-PO PGRTUGUEZ.
Proponho para socio o Sr........por ser cida-'
do portuguez em pleno gozo de seus direito;, ter
meios lcitos de snbslsleocia, o bom proeedimenio,
requisitos eligidos no 3* do art. 8* dos esta-
tutos.
Reclfe... de... de 186...
O socio
F.
Natumlidade.
Estado.
Emprego.
Residencia.
Sfcretana do Monte-Pio Portoguez em
buco, 1 de julho de 1866.
0 candidato
F.
Pernam
C. Sil
recebe
ora resto de carga a (rete, para o que trata-se no
escriptorlo Amorim Irmaos ra da Crnz n. 3.
'Para em direitura segu com curta demora
o veleiro hiate Lindo Paquete por ter quasi toda a
c?rga prompta ; para a pouca que ainda pode ad-
mettir, trata-se com o sen consignatario Anlonio
de Almeida Gomes, ra da Cruz u. 23, primeiro
m dar__________________________________
Para o racalv-
Segoe impretenvoimente ate o Bm da presente
semana o veleiro e bem conhecido hiate nacional
Dous Amigos; tem daus treos de seu carregamen-
to prompta, paraonesto que Ihe falta traia-se eom
a seus consignatarios Antonio Luiz de. Qliveira
Atevedo & C', no seu escriptorlo ra da Cruz n. 1.
Para o Rio Graude do Sul.
Segu roai breve o patacho nacional Bemfica,
porque tem a maior parte -eVe seu carregamento
engajado: quem pretender carregar a frete no
mesan oavio, dlrija-se a Baltsr & Oliveira, ra do
Vigario n. 10_________________________
Para o Porto por Lisboa a veleira e superior
barca-portugueza Ermelinda pretende sahir para
os indicados portos com multa brevidade por ter a
maior parte tle seu carregamento tratado, e para o
qne Ihe falla, trata-se com o consignatario Joaquim
Jos Goncalves Belirao, na ra do Vigario n. 17.
LEILAO
Da loja do ourives da ra do Rosario
i esquina da roa do (aboga c dividas.
O agente Martins fara leilio a requerimento de
Jos Pedro de Alcanfra lestaawntelro e inventa-
rame do finado Pedro de Almeiia Gotaiaraes e
por mandado do Illm. Sr. Dr. jais municipal da
! segunda vara supplente em eiercicio da loja de
l ourives da roa do Rosario n. 21 esquinada ra do
Cabug, bem como das dividas da mesma loja na
importancia de 3:73i53301 t., ludo pertencente
ao dito finado.
Sabbado 7 do correnta.
A 10 horas do dia ac diU loja.
Miguel Tlentino Pires Falcao vem por rneio do
presente prevenir ao pnbtico qne o Sr. Joo de
Barros Reg Aeciolt nao pede vemler o engentio
Carrapato, sito no t^rroo do ftw Formoso, como
eonsla que o pretende fazee, seni o comprador Ucar
sujeito a soffrer exeeuco em dito engenho, a
vista do que dispoe a nossa lei hypdrhecaria no
12 do art. 3* ; porquanu sendo chamado pelo an-
nunciantea authoria pelasbemfeilorias doengenho
Santa Rosa, e nao possuindo outros bans de valon ;
sufflciente, esta' o dito eogenbo sujeito ao dito pa-
gamento. Epara evitar futuros pleitos, faz oani
nunciaute o presente annuncio.
Recite, 28 de jnnbo de 1866.______________11
i MITA ATTEINC^O
A peeaoa que por engao levou de bordo do va-.
' por Cruzeiro, qnando este fazia a sua viagem da
Sul para o norte, em Jlos (suppoe-se) de margo,
para o prinerpio de abril, um bah, querendo res.
titni-lo, pode entregar nesta cidade Simplicio
Coelho de Resende Filho, ra da Imperatriz n. 3,
! andw, oa ao Rio d Janeiro, roa de Santal
Tljereza n. 56. Dito bah de um ex. capitao de
Jos;
da Silva Loyo,
Presidente.
Joaqaim Gerardo de Bastos,
2o Secretado.
LErti
Chapeos de manku branca
Na praca da Independencia a. 24 e 26.
OffereceTie ubi -rapaz nacional para qualquer
rrumaco: qupm precisar dlrija-se a ra das La-
a^ciras n. t6.
Q'a'ern'tiver u'm sitio perto desta cidade, com
casa de morada e bastrat* terreno: procure na
roa dos Pires sobrado a. 37, a Francisco M. de
Cerqaeira. _____________________ .
Precisa-se (le um*nweta.iN|W>n>nd"ra, sera
vicios e de boa conducta : na ra das Cruzes n.
36. i' andar.________________________
Perdeu-si! um masso com sedulas de 20#,
10,8 e fazendo a quaotia de 1244000, da paga-
doria militar a ra doCtvspo: queo o achon, que-
rendo restituir, annuncie, pois que perleoce a um
official reformado do exercito com familia.
Precisa-se alugar um andar e soto
voluntarios da guarda nacional do Piaahy, de no- com commodos para grande familia-: a tnt-
SSS^SrSVS SrCS tar-se na ra da Praia, venda: n 43.
em qne v*a.
I
*
LOE
l:ilm>
De ana easa terrea e soto em chaos
proarios, na travessa do Garcerei o
a. 8,
Cordeiro Slmes
De tima mohilia de Jacaranda obra do Por-
to, l guarda xoupa, i cama franceza pa-
ra casados..! mesa redonda e outros ob-
jectos.
Sabbado 7 de julho,
Por lotervencp do agente Plato no armazem
da roa do Trapiche n. 48, oito para o lado do
Corpo Santo.
"avisos diversos"
Antonio Jacinlho deMedeiros Sampaio, subdito
portoguez va a Europa^______________
~Joo do Reg Lima subdito portoguez, sua
senbora e tres Albos menores vo a Europa.___
Francisco Augusto de Araojo, sna senbora e
sua sogra vo a Europa. ______^________
-1 &O Jos Ribeiro Gnimaraes, portoguez vai
a Earopa:__________________
Antonio dos Santos Oliveira vai a provincia
das Alagoas.__________________
Willlara
Babia.
Furto de cavallo.
No dia 3 do crreme um sugeo
estatura, trajando palito preto e caiga de
ile cor escora, chapeo do Chile serla deste ola 11
horas e >/* procuren illodir a um criado fla co-
xeira do caes do Aprnlo. 7, ees aosencia de seu
patro alugando um cavallo para a cidade de Olu-
' da, para voltar as 2 horas do mesmo dia dizendo
' que assistia em om hotel, qne era de Bnenos-Ay-
res : at o presente nao chegado, por isso, des-
confiando-se que elle segulo para as bandas de
Goiannav recomroenda se encarecidamente a po-
1 llcia tanto do sul e mesmo do norte aprebensao
Na ra do Crespo n. 18 1" andar precisa-se
de dua< amas, urna para cozinhar etratra para o
.- > mais .-ervico de casa.
'^J A pes>oa que se tem annunciado por este jor-
nal, habilitada para promover eobrancas para fra
da cidade, e offerece flanga de sna conducta, sen-
hailo hoa do qne d fiador do* valores das letras que se Ihe
easemirl Priende entregar, pode d.rigir-se a roa
22, das 4 horas da tarde em diante,
Bella
' Na ra do Crespo n. 18, segundo andar, pre-
cisa-se de urna ama de leite.
Ama de leit^
leite :
Precisa-se de uma ama que tenha bom
na da Aurora n. 26.
O Sr. Joo Case miro da Silva Machado, queira
vlr a nvraria o. 8, da praca da Independencia


Vanghan e sna senbora vao para
deste individuo, sendo os slgnaes do cavallo que o nogocio seu.
conduza, grande, melado, quas! baio, dinas e Oflerece-se para caixeiro com pratica de ar-
cauda branca e grandes, ferrado das duas mos e mazem do molhados e de carne frente aberta, cabega om tanto pequea, anda bai- para eobrancas ura menino portuguez d
xo e meio, nao multo franco, nm pouco encostado annos : na ra da One o. 34.
de Ubica e mesmo de espora.
Iriuaudade do Divino Espirito Sanio,
erecta no convenio de Santo Anto-
nio do Recite.
A mesa regedora convida a todos os nossos ir-
loraeiro smoei PrecM.se oe ama ama forra ou captiva para I Tromreearam em mea ceraj no domingo
obtid, a competente aotoncao tara' tal ao aaj- lhar. atraUr m raada.Cade.a do ^do^orrPTaf SKra" ffS no consigo
tsa terrea com solao sita na travessa do Carcere
ro n. 8, em chaos propros, e rende 12 mensaes,
a qual desde j pode ser examinada por quem pre-
tender, cujo leilo s^r effseiuado no da
HOJE.
as II horas, no armazem a roa di Cadeia do Re-
cite n. 29.______________
Leilo
De uma meia agaa no pateo do Pani-
zo n. 47.
CORDEIRO SINES
a' requerimento do inventarame do finado Joo
Martinlaoo Coelho e mandado do Illm. Sr. Dr. juiz
municipal da primeira rara, fari leilao de uma
meia agua no pateo do Paraizo n. 47, em chaos fo-
reiros, isto
HOJE. nA
as 11 horas, no armazem a ra da Cadeia do Re-
cite n 29.
Recie n. 8.
JURBEBA.
A jurubeba uma das substancias medicamen-
tosas, que pertencem ao reino vegetal, e perlence
a' classe dos tnicos e desobstruentes. sendo era-
pregada com vantagem contra as febres intermit-
ientes acompanhada de engorgitamento de figado
e baco. Ella tem sido appicada com Incontesia-
rio d* mesma H-mandade, para ser eleito um se-
cretario, que tem de fanecionar na nova mesa d
1866 a 1867.
O secietano interino,
Joaqaim Moreira da Silva.
AMA.
Precisa-se de uma ama forra ou escrava, prefe-
rlodo-se escrava, para, comprar e cozinhar para
ama pessoa s paga-se bvm : a tratar pa ra da
Cruz n. 513, primeiro andar._______________
Pretisa-se de om criado escravo na rna es-
treia do Rosario n. 10;_______________
D;sappareceu domingo 1 de julho o preto Jo-
s, crloulo, moco, com a mo esqoerda cortada
pela munheca, foi comprado na villa do Cabo ao n-
glez Edaardo Devis, quem o pegar leve a padaria
allem em Santo Amaro,_que^pagara.__________
Alugse uro escravo bom coznhelro : a tra-
: tar n* raa do Arago a. 14i
INJECTION BROU
U)glrolca lnlalvel e Pren-rmtlTa, absolutamenio a uuica que cura stm nenhum addilivo. Vt-ude-K
na* principaes kaiicM do amndo. (Exigir a initruccao do nao). (M ansOi de eiiaUncia.) Fari, en tasa
Vende-se na ra Nova n. 18, pltarmacia franceza de
P. MAURER 4. C.

Escripturario
Precisase da nina pessoa que esereva perfeito e
vel proveito contra a anemia ou chlorose e hydro- bem, e que tenia luzes deescripiurago mercantil /^| ijh EITIIV i lilll i|r'i^-
pesia, catarrho da bexlga.e mesmo para combater paraoceupar o lugar de ajudante de guarda livros. |j|j^|) | _tl'l 1 ifllfl Ij/lLl"

LEILAO
DE

a menstruaco difficil, resultaute da mesma ane
mis ou chlorose.
Extracto alcoolico d" | irabeba.
Emplastro idem.
Oleo idem.
Tintnra idem de idem.
Xarope idem.
Vlnho dem de ideen.
Plalas de ext. idem.
Deposito, pharmacia de Pinto, ra larga do Ro-
sario n. 10.
Jurubeba macho c fenaea.
A pessoa habilitada deixar ama carta dirigid
M assignada com iniciaes, aa livraria econmica
ao arco de Santo Antonio, at o dia 8 do correte,
no dia 12 sera' chamado por este jornal pelas mes-
mas iniciaes aqnelle que for migado conveniente.
da loneta!!!,..
A partida do corrente
noite do dia 10.
mez ter lugar na
4o moco
Nos, os cerro...- qne o algam da rna Augusta
nos latea* de malcreados idiotas e moleques esta-
mos proroptos para tambera apanhar; como pro- j precisa-se alugar
mtteu o toyope da ma Augusta. Intitulado al- servico de ra eca&a.:
guem. gando andar.
Sim, somos todo na bocea do alguem, e elle o
Ama de leite.
Precisa-se de uma ama que teoba bastante leite:
na ra nova de Santa Rita n. 17, sobrado defronte
da nbeira do peixe, paga-se benu_____________
uma ptela escrava para o
oa ra Direita n. 127, se-
Uma mobilia de amarello, 1 guarda roupa, 1
me los de dito, 1 sof de dito, 2 cadeiras de braco de ; cno8
dito 1 iardineira de dito, J cama franceza de dito,
1 lavatorb de amarello, 1 cama franceza de dito,
12 cadeiras de dito, l sof', 2 eoowlos, 1 mesa d
amarello, 2 bancos para eseola, 1 flteiro, 7 vene-
zlana¶janellas, 1 realejo, i pian de mesa,
meio apparelho de jantar, relogios, eaodieiros, eba-
ratoa. obra de prata e onros cristaes etc., etc.
HOJE
No armizem a roa da Calea do Recife n. 29.
Cordeiro fSlmeS
por eonta e ordem de ama pessoa que se relira pa-
ra fara fara' leilo dos objectos cima raenciona-
dos no dia, hora e lagar cima dito.
Debuio da denominacao de jurubeba nascem j qaTs'erV'T. T~B "um"roacco" d loneta I... 0 Sr. Jo3D do Reg Paftlieco, que mo-
nos sitios arenosos do Rrasil dons arbustos do mes- Qaem UTt< ma8 idioU ao que 0 alguem'! ra na Gamboa (lo Carmo, tem ama carta de
mo genero, mas nao do mesmo sexo. Ambos eres- _____________________A Luneta II importancia, na livraria n. 8 da praca da In-
O abaixo asslgoado vendo iraiiresso no Jor- dependencia.
cem com lindas frondosas folbas, ambos produ-
zera bagos gramneos reunidos a' maneira de ca-
de uvas, pendentes de um pednculo curto
LEILAO ,.
De uma car roca e boi em perfeito es-
tado.
MOJE
Amanha S do corrente as 11 horas.
No armaxera a rna da Cadeia do Recife n. 29,
por olerviuco do agente Cordeiro Simoes.
LEILAO
DE
nal do Recife de 4 do correte uno. annuncio em
. a*"/in que se declara ter de ser arrematada na audien-
0 prirne.ro, sto o ma^ pouco m.Kr do qns ^ ^ de dia 6 do correal*
a femea, apenas cresce at a altura de um hornera, i" r,irilx da freaue-
tem folbas menores, nao multo sinuosas, mas re- R0/7'n.U S"* lVQ nSteceSe Lo
cortadas, cora talos guarnecidos M le, pt-. g^i^JS? D^S* aCSfiS"
nbos.
Na sumidade dos
cerno que jaaias em forma de umbella, de cor lc-
tea misturada de azul celeste, as qnaes represen-
lam exactamente ama estrella de cinco ngulos


casal
Cavalcante
rmns nrndnr nennenas flores' vaIor de 8O0J00O, vm protestar contra dita arre-
51 ..,, por(]Ue D8o tendo o dito falleclua deliado
malacao, .
outros bens alera da dita
casa, que se acha su-
Arrendamento
O desembargador Doria arrenda e tam-
bem vende a sua chcara no Maogoinho.bem
com) vende duas parellias de muas, tres
carros sendo uma victoria, um coup um
\ ateas de leite sen-
jfta ao debito por hyaothaaa de dito fallecido cabriolet coberto, tres
eom o abaixo asiigna* de maior qnantia, do duaspanda, dous. DOis d CJIT
para
ao longe tomar-se-hia por ama flor de borragem.
O segando, oais alto, mais etpinhoso, lera folhas
roaiores, cobertas de pello pela parte inferior, ele-
gantemente gnaraecidas de espinhos, recortadas,
de um verde vivo, tendo a mesma flor que o ma-
cho, porm mais oitida.
Ambos, em virtude do aso quotidianodkaieail
cia, sao bastante conbecidos as pbarmacias.
verdade, suas folhas e sueco sao empregados
e pelo que q_abaixo assignado de ha muitp_prop6z todos os trastes e utencilios das casas e cha-
cara : quem pretender pola ir examinar
entender-se com o Sr. Jos dos Santos Ne-
PERFUMERA da casa oger
Boulevart Sebastopol, 5O, Parlas.
Dea medalhas, a condecorado da Legin
d'honneur e a grande reputacao que tem Ihe
dado o publico, taes sao aa recompensas qne oe
servico prestado* a industria merecerao a
esta importante casa desde sua fundacao em
1804.
N'um sortimento de mais de 500 artgea,
as pessoas elegantes escolherao os seguintee:
ROSEE Du PARADIS, extracto superfina
para lenco.
pommada CEPHALIQUE contra a cal-
vicia.
agua VERBENA para o toocador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRGIN ALE de heijon.
ROSEE DE LYS, verdadeira agua de
Jouvencio.
CREME LABIALE de sueco de Rosas.
POMMADA velours para amaoiar a
pelle.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicado as damas americana*.
SABAO de bouquet de Franca.
e>
d*
d
d*
*>
i*
d
d*
d
d*
de flores de akea rosee.
de lores printanieres.
de bouquet de outeno.
de perfumes exticos.
aurora, dedicado aos dedos cor di
rosa.
de flores das montanhas.
de cheiro de foins nouveanx.
de bluets cheirosos.
de althe balsmica.
diapr, caixa rica, (antena pari-
suoce.


Contina-se
Livramento n.
a precisar
14.
de orna ama na roa do
coustam de uma s oor'a, modelada e como divi-
m' ami^\'^l a, i cido perante o Dr. juiz municipa' da l. vara d es ^ g J s os Santos Ne.
ti cidade, nao devia por flonsegoioie proceder-se enienuer be uiiui o o. u u
1 > juizo de orphos inventarlo de dita casa por | ves, na ma do Lrespo ni.____________
,.u pode haver heranca onde ha dividas, e ao j 0 agenles e eilOes Olympio pode ser. pro-
contrario proceder-se ser' resultar urejuizo aos carado para 0s mlsteres de sua profisefto a* casa
credores do casal com augmento de conta de inven- ^a gua resjancia na rna Pormosa n. ti.______-
taxio de bens que nao existem.
florentino Velloso Cavalcante.
~Teo9o tofido no dia 17 para *W de juoho o
Lourenco Pereira MendesGulrnaraps.com lo-
ja de fazendas a ra da imperatriz* n. 56, declara,
para os Sos convenientes que deixou de vender em
sua citada loja 'roupa fabricada em palz estran-
getro-_________^__^___________ __a
ATTENCAO.
Precisa-se alugar uma cafa terrea, oa 1." andar,
as freguezias de Boa-Vista, Santo Antonio, e S.
Jos,e a-se ama gralificacao a qaem eaoulcar, oa
Caranda do Carmo n. 16.
Precisa-se de um criado
do Recife n. 40.
na ra da Cadeia
Em verdade, saas tomas e succu mup..v~u., i.n' 3 |^.-'",|rjj; o, :;nos"7uo '. "-"No dia 1 do correte mez a noite, na Igreia
SEVoffS CeTarPfe.rvoD5ra TcL^lZ. J^^ZSg&ZlSS* SaSaaaa. S de Nos. Sennora do .Paraizo, na occasio de can-
Posto t,ne as'flhas e raizes tenham om sa borona egrossa : quemo pegar I
amargo como a chleorea e a lomarla, todava difi
O agente Martias fara' leilo por conta e risco
a aaem parteaeer de aivaraos movis bem como
cadeiras de amarello, sof?, marquezas, commo-
da nm guarda louc',*%m guarda roupa, consolos
de jaearaodaf saffc..V*ito, bida, aparalrr^marauetees, serpentinas, can-
daros de gax, camas de ferro, lama rica secreta-
ria e muitos outros objectos- que serao vendidos
sem limites para se eniregar o armazem.
Qoinia-feira 5 do corrate as. i Iteras
As 11 horas no arttnzem da raa da Cadtia do
Recite n. 53.
cilmente poderiara ser classiflcad-s entre as dro-
gas quentes. Sobresee principalmente eoxvlrtuda
e eficacia, e mais amarga a raz, com particula-
ridade a do macho, que consta de partes mu te-
nue, por certo o cozimento desle faz despedir a
ouriFa retida; oapplica-se moitaa vezeseora feliz
resultado contra as obstruccSes do figado e da
prstata em logar das raizes aperientes. Sua uti-
lidade e excellencia sao taes, qne n5o s pelos doa
los, mas tambero pelo ppv.o rustico procorada e
contemplada entre os remedios maravillosos.
(Traduzido do latm de Pisn e Marcar ave.)
o sorvete da ra da Imperatriz n. 3 se vende de
hoje em diante a 240 em lugar de pataca.
3 engenho tar-se o Veni Snete Spiritus, perdeu-se ama pul-
frfigezla de Tejucupapo, oa' nesta ci- eir de trrcr coral; hoove qaem vlsse unta senho-
dade a^e'u senhor o majo Manoel do Nascimento ra apaahar oa oceasiao qne cabio do braco, talvex
!a^CiuSontelro,ae recompensar eom 50: tlvosse voolade de entrega-la porom o. .peala do
aaverte soque o referido escr.vo anda eom ama povoera g/aaog aan daaiempo; a awa se tem
caria'dionao qn seu senhor raanda-o ao serto. consciencia pode entregar na casa do sachristao
b 1-----------.------------------------- da Onlem Terceira de S. Prancisco qae sera re-
Precisa-se aliigar ama .escrava ouqrr^ escra- coojpensjdi ai,D de se Ihe ajradecer.
Tiieatro.
Pede-se ao Sr. Coimbra qne d o papel de Max-
garida, no drama O Romane de um mofe pobre a
Sra. Eugenia Cmara, mitrando o Sr. Coimbra
desta forma a sna imparrialldade, e arredando de, ^'j' io.)^r>8ii] *
si ae impotaedes que Be attriboem de nao querer;! -'~--------
distribuir a' Sra. Eugenia Cmara papel algum de -Pw &f-*to-u .caiiwf^-e idade 13 a
ail* para padaria que aboae a sin cundu.ta
Precisa-se saber quem seja nesra praca cor
respondate .dos Srs. Lourauco L\ui das Neves e
Seraphim Ignacio Paes Barri-l, e>le da comarca
do Rio Formoso o Una, e aquelle do engenho Ft-
ricosa, do termo de Pono Calvo; podemfo fazer o
favor aoaohMar, 00 drigireni-se a roa Bella n.
22, das 4 tior* aa Urde en diante, negocio de
immediato i.ateresse des|e.s senbores.
O Sr. Jesuino Machado Braga, queira
dirigir-so livraria n. 8 da praca da Inde-
iJeiidt'ncia, l neuocio de seiiriutiH'esse.
m-m^mm mmwmrnmsm
g Foro (te Macei
Se, O. echareis ia Antonio de Uaga-
1 aes j.'I s e.Miguel, filieio Bastos da
Silva, tt-m >eu i'ii-ripjterio co lar*p e
drolr,Jont') da secretaria d olicia.
Uma pess-ja halihuda offerece-se para cobrra
pelas;-seelSe.^esu onwesprovineaasj mediante
uma cummis>o convencionada ; quem pois preci-
sar 1" tal servico dirija se a ra do Queimado o.
M. Rolim. 1
vo para carregar fazendas
h. 61
na ra do Hospicio
Aviso-
GRADARA.
Qnem tiver reparlimeotos de madeira com gra-
des, proprios para eeorttorio; e qnizer vender,
annancie para ser procnrdp. ,.
Um.~m.pco com algumas babililacQes, feliaodo-
Ihe apenas pratica, olTerece-se para caixJJf'd es.- ,, ,..... ,, .i
cripta ou mesmn de armazem de algum. Tas *, Trocam-se ootas do banco do Brasil e das
traugeira : qus. precisar deixe earta, fechada ua: caixas flliaes com descont r.zoavel : na praca da
praca da Independencia n. 8, com as loiches F. F. ndependencia n. 12.
- Precisa-se de uma ama de leite : -a ra da I 'frdsa-se alagar nm escravo e uma escrava
Aurora 0. 26. I que sejam flels; a tratar na rna do Rangel n.
As neasoas qne tinham penhores era mi do
fallecido Narciso Ferreira da Velga, podem vir re-
cebe-los do agente Martins, na ra da Cadeia do
Recife n. 9, isto no praso de oito das, fiados estes
?r-',o vendidos em leilio.
f
primeira ordem, isto esperan os amigos da
Imparcialidad*.
Precls-se alugar uma casa terrea no uauro
de Santo Antonio; a tratar n.. ra Nova n. H.
Alaga-se um preto para lodo o servigo, rae-
uos de cosinha ; a tratar na raa do Aragio n 43.
14
: a
irii-..natroal*reiuti. :
0J|erce-se na aartaguaza
ponra familia : a tratar na roa da
primeiro andar.
para casa do
Peolia n. 25,
- Na.wa te-CfrSia|iV saja se fallar com os Srs.:
AlBga-Se e lUeSBl-, Vende-Se Dr. ISho Vicente da Silva Co-ta.
Um sitio no Arraial com Irncktras diversas, de Dr. Manoel Mi Silva Co.-u.
boa qualiqade, baixa para capirp, com uma ver- Joaquina
tente d'agua permanente, de multo boa qualidade,
com ama casa de madeira, cubera de telha, e pro
porgues para ter de 4 a 6 vaccas de leite : quem
precisar emendase com o Dr, Joao G,calasda
Silva Montarroyos, ua raa do Rosarb estrella em
seu escrlptorio, ou na ra do Sebo n. 24.___
Qpem'precTsar morar em urna casa boa e
em boa raa, jendo solleiro, deixe carta fechada
nesta typographla com as inicias 1 A. B. D.
rlLinmL

t


Blarto <> finia
fcwlaKa felr*- 4 4llu> de ibb.
mtXMSM
PREPARABA UNIC1MEMTE POR
IAAM A \ Jk EEIP,
BOTA YORK.
Composta de substancias, gozando de
propriedacles .eminentemente depurativas a
approvada pelas juntase academias de me-
iicina; asadajoos principis bospilaes, ci-
is militares'.e da mariha as Anthas e
no continente americano ; reeeilada pelos
f'acultativosos mais distinetos do imperio do
Brasil e da America hespanhol
CURA RADICALMENTE
escrophulas, rbeumatisaio escorbuto, en-
ermidtdes venreas emercuriaes, chagas
antigs, morphea e toda* as .molestias pro-
venieniesd'um estado vicioso do sangue.
Enquanto existen varias knitaces e
'alsicc5os, preciso a maior cautela para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol v&ode-se por
CAORS A BARHOZA
JOO DA C. BRAVO & &
Joo da C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernamnnc taz da
Oruz n.22 en casa de Caros
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companhia Indemnisadora, estabeleci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
Dre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias :
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Em casa de Theod Christiansen, roa do Tra
piebe-novo d. 16, uaico ente do norte do Brasil
de Brandenburg frres, Bordean*, encontrase ef-
fectivameue deposito dos artigos seguintes :
Si. Jolien.
St. Pierre.
Larose.
Cha lean Lovrlle. -
Chateau Marganx.
Grand vin Chatcau Lafille 1858.
Chateau LaQite.
Haut Sauternes.
Chateau Sauternes.
Chateau Lataor Blanche.
Chateau Yquem.
Cognac ero tres qualidades.
Azeite doce. Precos de Bordeaux.
- .No hotel da roa do Trapiche n. 28 contina
receber a-signaoles, Unto em casa como cara
ra,
O

im. m:\ial.
'Para o tratamenlo e- cora rpida e completa das molestia* syphiliticas, erisype-
' las, rheumatismo, bobas, gota,.debihdade do estomago, iDfiammaees ebronicas do ligado
,-ebaco, dOres citicas, cephalalgias, nevralgias, ulceras ebronicas, hydropesias, pleuri-
' sias, gonorrhees-ebronicas e em ge al todas as molestias em que setenba em vista apu-
i rificagao do-syetema sanguneo.
Conideraces geraes
A saude < um temioapreciavel, cuja importancia e valor sest reservado ao ei
jermo o avaiiarlo.
inconteetavel que o bomem ueste mundo constantemente, -e por todos os lados
I atacado por urna infinidade de agentes morbficos que todos tendem, dadas certas e deter-
| minadas circumstancias, a alterar o regular exercicio das funccSes orgnicas, resultando
i desse desequlibrie o que se chamamolestia.
A molestia nao mais do que a desvirtuado das forcas vitaos, occasionada, se-
j gundo s investigacoes e experiencias dos mais abaisado mesures da soiencia, pela depra-
i vacSo dos humores geraes, consequencia da aceto maligna desses mesmos agentes morbi-
i fleos introduzdos no organismo.pelo acto da respiraco, pela vi a digestiva, pelo contacto
immediato etc. etc. etc.
A syphilis infelizmente tem sido a partilna da humaoidade, e como fra de duvi-
da que esse terrivel Proteo da medicina urna molestia hereditaria, ella tem sido obser-
vada em todas as.idades, e debaixo-de todas as suas formas tao variadas, enfraquecendo
constituidles robustas, produzindotrnutilacoes, e cortando anda em flor 4a idade vidas
preciosas.
Eliminar da economa esses principios deleterios, e purificar a maesa geral dos
humores tem sido desde tempo immemorial o fim constante da medicina, e os purgati-
vos figuran em primeiro lugar para preencher esse desitemium ou fim.
O Elixir depurativo do Dr. Serial parece merecer a preferencia sobre todos: os
inuMosos snecessos obtidos pelo uso deste salutar agente tanto na Allemanha. como em
Franca e Italia, o tornam c eempanheiro ioseparavel de quasj,todos os doentes.
Sendo as molestias, como cima dissemos, devidas s alteracoes dos humores, o
Elixir depurativo do Dr. Sevial pode serempregado vantajosamente na syphilis, erisi-
pelas, rheumatismos, bebas, gota, debilidade do estomago, inflammacoes ebronicas do
figado e baco, dores sciatcas, cephalalgias, nevralgias, ulceras ebronicas, hydropesias.
pleunsias, gonorrheas ebronicas etc. e em geral era todas as molestias em que te teoha
em vista a purificaco do systema sanguneo pois que orna prstica constante tem eito
ver que elle indispensavel nos casos gravssimos para minorar os offrimentos, e pre-
parar o doente para medicaoties superiores e as menos graves a cura a coose-
quencia do seu uso, .convenientemente repetido.
As substancias que entram na composk;3o do Elixir depurativo do Dr. Sevial
pertencem todas exclusivamente ao reino vegetal, e grande catbegoria das substan-
cias depurativas e ansypbiliticas; assim, ao passo que este remedio depura o orga-
nismo, eliminando os principios nocivos saude, pelo mecanismo natural das evacu-
ares alvinas, nentralisa ao mesmo tempo o virus typbilitico qoaodo este virus j
tem feito eropcao no exterior debaixe de suas multiplicadas formas; e previne tam-
bero os estragos dessa terrivel molestia, quando por ventura se ache ella anda no
estado de epcubafo, isto sem se ter manifestado sob formas externas: beneficio
immenso, tanto mais quanto neste estado os individuos ignoram completamente se es-
tilo contaminados por este terrivel inimigo.
O sabor agradave d'este Elixir convem a todos os estmagos, a sna aceto so-
bre o tubo intestinal suave e benigna, e de nenhuma forma produz molestias medi-
eamenums, como acontece ao purgante dito Le Roy, 'que na sua qualidade de dras-
tieo forte irrita a mocosa intestinal, e consecutivamente a seroza, resultando deste es-
tado, remitas vezes, bydropesia?, que quasi sempre terminara pela morte Assim pois esperamos que o uso dest remedio justifique cabalmente as nos-
sas asseveracbes, porque sendo um medicamento 15o simples na sua composic5o, a
pratca tem confirmado sua ulilidade.
I'nlco deposito em Pernambuco
Na botica e drogara
DE
Bartothomeo Companhia.
* 34-ItUA DO ROSARIO LARGA31
-
AMCIONAL
Companliia. geral liespanliola de seguros mutuos
sobre a vida
WJT6RISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 859
Una latea en iaheiro, depositado nos cofres de estada,'garaite a sea ad-
ministrace ia compaohia.
I DIBECgAo GERAL
BANQCEaOS DA COMPANHIA*
A. JOREZ
FUNDIDOR E TORNEIRO
Uf
Ra da Matriz da Boa Vista n.
e Heapanba Madrid : Ra do Prado o. I
obre1 viSPanh* ,iga pel0 8J,,twn* Bn,u0 tod*8 combinares de snpervivencia dos segu-
umrJifl?9*^6 se ,axer* abscripcio de maneira que em nenhnm caso mesmo por morte do
.cguiaou lejvej-ca o capital nem os jaros correspondentes a estes.
NAI _,u?*uPrenendeDtesos resaltados que produiem as sociedades da ndole deA NACIO-
crW."7?l!L ? mesrno dimlnuindo urna lerja parte do interesse produiido em recentes 1 iquida-
Tiii SS-i!'?0^ c.? norialidade da lOiUnL^. 8 e ''1a.ida?5e*, em separados de idade de 3 a!9 annos, urna imposicSo annua.
u* produiem effectivomeulieo: -, .. v
No fim de 5 annos.......1:1194300
de 10.........3:942*600
de 15 .......11:208**00
d *........3O:*5aO00
,.,.. de 8........80:331*000
E. menores de 3 anno e maiores de 30, o productos sao mais consideraveis.
rrespeti s e mais inormacSes sero prosudas pelo subdirector nesta provincia,
nuia e Olirelra, roa da Cadeia n. St, ou a Boa-Vista roa da Imneratri n. 11, estabelc
ment dos Srs. Raymuodo, Carlos.Leite & IrmSo.
TINTURARA
AO GRANDE S MAURICIO
PltOEl20^ APERFCI^OAllOi
Ungir, liuipar e lualrar a
dico *
a, d V
F.A
vapor.
Silva Ramos, medico
pela aniversidade de Coimbra, d
consultas em sua casa das 9 as
41 hora da manhaa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em soa
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ar-
gentes, qae serlo soccorridos em
qnalqaer occasiJo. D con saltas aos
pobres que o procorarem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 is 8 horas da
mMi,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qoar-
quer doente, anda mesmo os alie-
nados, para o que tom commodos
apropriados enella pratca qnalquer
opperac5o cirargiea.
Para a casa de < ido.
Primeira classe..30000diarios.
Seganda dita....3*500
Terceira dita ..20000
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servcos que
tem prestado.
O proprietario espera qae elle
eontinue a merecer a confianca de
que sempre tem gozado.
i
1
s
29 fiua 7 de setembro 29
Defrente da rna nova de Onvidor (Rio de Janeiro)
Os propietarios deste estabelecimento, o primeiro no seu genero no Brasil, por
trabalbar com as machinas mais aperfecoadas para tingir e lastrar, de qae se faz uso na
Europa, e ajudados por alguns dos melhores officaes de Pars e Ly3o, podem assegu-
rar seus fregaezes urna perlei,5o no trabalho, a qual sen5o pode chegar pelos nroces-
sos ordinarios. r
Togem, lavam, limpam e demofam com a mai r perfeicSo e brevidade qualquer
qualidade de fazendas, tiram nodoas e lrapam secco sem molliar as sedas e as vestimen-
tas de senhoras e de homens.
Macedo & Azevedo faiem seiente a esta pra-
S qoe nada devem da extlocta firma de Castro &
[acedo, se algaem se jolgar credor aprsenle suas
contas no piaso de 8 dias, que sero promptamen-
te pagas. Recite 30 de juabo de 1866.
Quem por espaco de seis mezes qoer 600
sobre bypotbeca de escravos, procure na ra da
rraia n. 36, que achara' com quem tratar.
Nao duvida-se pagar alguns raezes adianta-
dos por alopuel de ama escrava para todo servico
de urna-casa de pooca familia, por rujo aluauel
otierece-se i5j mensaes : na rna Bella o. 88.
Na roa Bella n. 22 precisa-se de um cnado
para andar com urna possoa a earallo pelo mato,
e qae emenda de coilnba, ao qual se efferece bom
ordenado.



Peitoral de Cereja,
DO DR. AYER,
PAItA A CURA RADICAL E CER-
TA de todos as molestias do peite
e do garsaato, tosies, constipafoes,
Broneliitc, asma, defluxos, roqui-
dao, Coqueluclio, angina, Dipihcria.
Kste xarope peUoral o resul-
tado do longos annos de cstudo
por nm dos primeiros mdicos da
America do Xorte, e de experi-
encias minuciosas nos principaes
licspitaes do mundo; t reecitado pelos mdicos mala distinetos
deste seculo no sna clnica particular, portanto o. digno de toda
confianca, 1", por ser eficaz, alcanzando com urna certeza Infal-
ivel o assento da molestia e arrancando lhe as raizes, assim
lando nos orgos nflectadoM urna aeco natural c si:2, por
ser innocente e npplicavai a qualquer petta de qualquer idade
cu sexo, ao Iiomem robusto ou crianca da nuda tenra Idade,
cada frasco sendo accompanliudo de dlrrecces minuciosas:
:>, e ultimo, por nio ter um remedio secreto, pois qualquer med-
ico on pliarmaceuco pode obter a formula da so composicao,
dirigindo-se pessoalraente ou por caria ao agente geral, H. 31.
I.axe, a ra DireiU So. 18, Rio de Janeiro.
Mmitos casos que tinhao zomhado de todos os recursos
Peitoral de Cereja.
A- pessoas atacadas de toise, defluccos, Dr da garganta,
Broitdiite, asma, etc., e outros srmptomas da titica prima-
a feralmente fazcm {tonco caso do seu padecimento ata
que seja tarde para cura-lo. Nao descuidis d' urna tosse
porque agora parece de pouca importancia ; urna tosse
lcscnidada chega a ser chronica c radas a formacao de
Tubrculos nos pnlmes. '
Xenhuma casa de familia deve extar sem um frasco
leste-xarope mi; pois nos ataques repentinos de
A unira, de Croup, e nos paroxismos do Coqueluche; on
//se comprida a que esto sujeitiis as enancas, nao ha
tempo de chamar nm medico, nem de fiuer remedios, e
r=te xarope alivia inmediatamente e p6e o filho querido
filo e salvo, lora de perigo.
As molestias que estio ao alcance das virtudes curativas
fio VI.11OHAL DE VKHEJ. sio

FABRICA A VAPOR
99 BA DO MONDEGO 99
Deposito na ra Xova n. 50 lo ja de relojoelro.
Delouche donos deste estabelecimento partecipa ao respeitavel pnblico qae sua fa-
brica est montada com as melbores machinas que existem na Europa, e que pode
fabricarcom melhor perfeico possivel. Todo o chocolate desta fabrica est garantido, e
puro, o que nao se pode encontrar nquelle que vem de fra, e que se vende por preco
baixo, visto os productos serem do paiz. Na etiqueta tem sempre urna aguia.



Defluxoa, Tomm, Asina, Esquinencia, Bronchite,
Coqueluche, Toas* ferina ou convulsiva.
Hoquidio, Todaa aa molestia do peito
e garganta. Gonaumpcao doa Pul.
moes ou Tisioa pulmonar.
A cha se em todas as Boticas e Drogaras do Imperio.
PRECO.
Meia libra........- 400
Urna libra...... 800
Urna arroba........9S000
Na mesma fabrica acaba de se montar urna alucina com serrana a vapor para
obras de marciDeiria propria para edificio, para o que encarreg i-se de fazer portas, ja-
uellas, assoalhos (parqu francez como se usa na Europa,) e armacSes, tudo com brevi-
dade e perfeicSo. Toma-se qualquer encommenda para fra da cidade, entregando-se
prompta a collar-se no lugar. y
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
ft. 5 lina do Qofimatlo n, 5.

dp u,t ^SS Gu,ma/3es. Part'cipam a todos os seus amigos e freguezes, que recebem
ahSSSPRf PPr,t0,dPS 'f VapreS da Europa' rande-e wiadiMimo sorlitnenlo de
corr Lint?, Th k 6 be,?la5.s,m a,doiDOSProP''os para casamentes, pois questus
SSBS^!l!ft^ t*1? eLondres' naesfllia de taes mercadorias tem
merecido approvac5o aas encantadoras Pernambucanas.
as r^Lnn&A^ deKreceber Pel ultiffi0 Pt nde variedades de sedas de todas
n.2 J at Um]fm recebe por lodos os vapores luvas de pellica, (do afamado
2SSJ5!5A laaA com, barras colloridas de grande novidade na Europa, vestidos de
SI na bordados agulha, e de grarde ton, ditos de popelina muito chiques, ditos
??? a a fe??0* J"*08') ri(lissim0s cortinados bordados a ponto de crochet, ro-
tondas de seda, ditas de linho, ditas de algodao, chales de guipour de seda, e de al-
godao, pentes para cok, (de pbantasia) enfeites para ditos, manguitos bordados e
goiubas, camisinhas diUs, transparentes p^ra jaoellas com mui lindas paisagem, pre-
CASA DE BANJOS i
26 Pateo do (armo 26.
Neste estabelecimento tao impor- *
tante para a saude.e asseio do cor- W
po, acham-se montados 20 bauhei- ^
ros, que sao servidos com a ordem S(
e asseio que para desejar-se. Qua-
tro destes banheiros s3o especial-
mente reservados para senhoras e
por isto acham-se collocados em lu-
gar reservado, aonde s tem entra-
da as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PREQOS DE BANHOS AVLSOS.
i banho fri, momo ou de
chovisoo...... 500
I dito de choque .... 1,5000
i dito defarello...... 4(5000
1 dito aromatisado f$000
PRECOS POR ASSIGNATRA. M
30 banhos' por mez fri, H
momo ou de chovisco. 10000 W.
25 banhos com cartees pa-
ra os mesmos ....
12 ditos ditos ditos .
12 ditos ditos de choque.
12 ditos ditos de farello..
0 estabelecimento estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
nhaa as 10 da noite, nos dias san-
tificados das o as 5 horas da tarde.
100000
j'dooo
10,5000
100000
tales deapuradsimos gostos e padroes, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
ristas de Pars, ntremelos bordados finos de d-fferentes larguras, riquissimos cintos
bordados com figuras chinezas, (bordado na mesma fila) baloes de basteas d'aco ameri-
canos dittos de musselina, tapete para guarnicSo de salas padroes muito bellos, chapeos
de sol de seda para senhoras, ditos para hornera, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
a Mana Pa, cestinhas com todos os pertences para meninos de escolla, saias bordadas
para senhoras, jrolhnhas bordadas rgosto novo) chitas escuras e claras, madaijoloes, cam-
SJi ^tdlla8Pr.elar h0]fs ^tapete paraviagem, ditas de vaquetas paraguardar ^mr^ZT^oVe mSs
esabSimenUtoaS mU qU6 8e VeDdeiU Pr m0** ***>que em ou'ro ,,"alq"er p?^tt" ^ ?'
Sobretudos de duas vistas prova d'agoa.
Riquissimas fivellasde chrysul para cintos.
Meios aderecos de chrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneiras de gutbaperebe para chuva.
CONSULTORIO NED1G0-C1RURGC0
DO
Pilulas Oatharticas do Dr. Ayer
cttrIo
Prltao de ventre. Indigest; CtnrtlpmeAo, Blteu-
uiatismo. Tlemmorrhoid, Mr de eabtem, A. Xerrmt-
yim, mal do estomago, Mnstmauoem, mal ma Eigado,
(nstrite, Febre gastro-hepatlea, Lombriaas. Erysip-
ellm, Mifdropsla, Incremento do bata.
Toda* as
(.minino.
etatttM qae provea o ase zeeativo s
0 mlhor purgante at hoje conhecido.
Estas pilulas assucaradas sao puramente vegilaes.
pubgo s Financio mt anatoirsio.
A venda em todas as Boticas e Drogaras do Imperio.
Amara OEIAL,
H. M. LJJTE, Boa Direito JTo. U,
Bio de Janeiro.
Vende-se em Pernambuco.
na
k

PHARMACIE FRANCAISE
JoeRMADBERC fc
1 RA NvA Ni"
m. PEDRO DEATTAHYDE LORO MOSCOSO
MEDICO, PARTEIRO E OPERADOR.
3Ra da Gloria, casa do Fundfto 3
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres lodos os dias da 7 s 11
acras da manho, edas 6 e meia s 8 horas da noite, excepeo dos dias santificado*
Pharmacia especial homeopathica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriado sortimento de carteira
tubos avulsos, assim como tinturas de varias dymnamisacSes e pelos precos seguintes
Carteiras de 12 tubos grandes. 12,jl000
de 24 tubos grandes. 185000
> de 36 tubos grandes. 24<$000
de 48 tudos grandes. 30,5000
> de 60 tubos grandes. 350OOO
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedio.
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de mra onca i 6000.
Sendo para cima de 12 custarao os precos establecidos para as carteiras.
Ha tobos mais pequeos cada um a 500 ris.
lilVltOS.
A melhor obra da bomeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. JarS
doos grandes votamos com diccionario............ 2O0OOH
Medicina domestica do Dr. Hering........., 40,0000
Repertorio do Dr. Mello Moraes............ 6,5000
Diccionario de termos de medicina........... 3,5000
Os remedios deste estabelecimento sio por demais conhecidos e dispensam por
unto de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedioi
verdadeiroi, enrgicos e duradores: ha todo do melhor que se pode desojar, globos t
rerdadeiro assucar de leite, notaveis pela saa boa conservagao, tintura dos mais acredi
tadob estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparacb, e portanto a maior
energa e certeza em seus effeitos.
Casa de saude para escravos
Recebe-se escravos para tratar de qualquer enferraidade ou fazer-se-lhe qnalqaei
operacio, para o qae o anounciante julga-se sufficientemente habilitado.
O Iratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica,
fuQccionando a casa humis de qoatro annos, ha muitas pessoas de cejo conceito se ac
pode duvidar, qoe podem ser consultados por aquellos que desejarem mandar seui
doentes.
Paga-se 24 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 1 5500.
Asoperages serSo previamente ajustadas, sen3o se quizerem sajeitar aoi preco
razoaveis que costuma* pedir o annuDCiante.



DE
^'
kN
DE
J. VIGNES.
X. 55. RA DO IMPERADOR M. 55.
a spSfo^dfv^S^ rS.0, hie ,SS C0Bbecid0S Pa" :"/"f.erJ!:i<1Ad_e'Jv^Dt.a.8ense garantas qae offerecera aos compradores, qnalidades estas incontesta-
spparerido nesta pra^a ; pos-
tis que elles tem definitivamente conquisudo sobre todos os que tem
."wh. emacbinisrao que obedecem todas as vontdes e caprichos das"pianistas se"m
S Sif? abr,Cad0S de W?^110' e er"se feit0 "'"'"ameDte melboramemos" mpo'rSE
^Faiem-se conforme as encommendas, unto nesu fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris socio
orrespondente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre prem.ados em todas as exnosicdes
iiin,esIno es'ablecimentose cha" sempre nm expiendidoe variado sortimento de msicas dos
Minores amores da Europa, ass.m como harmnicos e pianos harmnicos. Jn.,I~l!
oreos eommodos e razoaveis.
------------------ *". -<..Ml/ uc uiusiudd UCJ6
pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
METHODO NOVO E INFALLIVEl.
TralaneiU iistaitaseo e t*n radical dos callos e ostras excrescencias des
pea par D. Jas Hearique, callista da casa imperial de Frasca.
Hotel 4a Europa.
node pode ser procurado para tratar ou ir a casa dos doentes.
ota u ovo systema este professor extrae os callos e qualquer outra excres-
cenca sem cortar ou molestar os ps, assim como as das ibas. 0 mesmo poiue
um elixir de sua invencao muito efficaz para a cura dos callos, aindamesmo em esta-!
do de supuracao. A operaco e por tal forma execulada que, pouco depois de conclu-
!5V P.f ^usa raa,S ap!rlad0 calc,d0- ,os enrique possue um grande
numero de attestados de pessoas de todas as classes da China, Java, India, JapS Bra-!
sil, Buenos-Ayres Lima. Per e de toda a Europa, que mostrar ao publico '
,0- 4. Jfro^dondo demorar-se poucos dias entre nos, este professor, desejando satisfa-
zer todos, ir tambem por casas particulares. '
VIVA 0 PROGESSO
Ao systema mtrico decimal
J niDgoem ignora qoe o governo imperial adop-
i ocla .i'. i.>.>* i4 -_- -. _j-- t
e at ja as
- do ministerio
da agricultura, commerco e obras publicas nao
compran, se nao por tars pesos e medidas. O go-
verno deu um prazo aos particulares para terem
tempo de se inslroirem, mas brevemente se acaba
e enlo todos serao ohngados a regolarem-se por
estes pesos e medidas o que julgamos ser de muita
utilidade por ?er esta medida tirada da circomfe-
rencia do globo e por cunseguinte a nica, cene e
maiseaacia, flnalmfn.e a dovida eslava em nao
baver taes pesos e medidas, porm esse mal ja'
MU sanado, ja" temos pesos e medulas tanto para
secco como para liquido, assim como pe08 de for-
ro de 50 kilogrammas al I|2 becto-gramma.de
latao de 500 grammas al um gramma, para 'ec-
cos desde t|2 heclo-litre al decilitro, para liquido
medidas de estanbo desde nm liire at o decilitro
assim como medidas de aadeira para a< loias e
medidas de exteiicao (tremas), de 20 a 50 metros-
o nico deposito de.>tes ppsofe medias na rna
Nova n. 8, aonde se vendem ifesde ja e se rece-
bem eocommeudas para dentro oo tora da
viocia.
*mm**.4m*..dt*^~m-
m O r. Miguel Joaquim tdo Castro Mas-
" careohas modou a sua residencia da roa
do Sol para a da Imperatriz n. 88, entra-
jg da pela ra do Hospicio, onde continua
no exercicio ds soa proflssao. O mesmo
Dr., que se tem dado com solicuode ao
estudo e pratica das molestias de tero e
de meninos, d consulta gratis aos pobres
das 9 horas as 10 da manbia. IV
aana
m
Preeisase de orna ama forra on escrava. que
saiba cozinhar : na roa de S. Francisco n. 84.
Alugamse duas amas escravas urna de leite
e ontra secca, qae faz todo servio i de r^a de f...
milia tanto exierno como ioleroo : no Corredor do
Bispo casa sem oomero qoe tira defronle da de a
il; oa mesma casa vndese urna sala de prata
muito fina tendo 600 oavas.

>
v --
,
i
\

i
Saques
^ Sobre o Porto e Lisboa: a tratar com
Carvalho Nogueira oa ra do Apollo nu-
mero 20.
MrndHo, dlveira & C. com loja de fazendas
na roa do Qaeiroadon. 38, declaran, para os flns
convenientes que deinram de vender na referida
loja roopa fabricada em paiz estrangeiro.
Na praca da Independencia o. 33, loja de
oorives, comprare ooro, prata, e pedras preciosas,
e tambem se faz qnalquer obra de encommenda e
todo e oaalqoer concert.
Copeiro.
PrecisS-s de um bom copeiro e qoe tenna
boas rec-mmendacoes, para ama casa etraogei-
ra : a tratar, na rna do Trap che o 8
panhia fdelidade de segaros i
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGBNTBS EM PERHAMBUCO IR
Aiteiie Luiz ir Otiveira izetede A C, |E
competentemente autorlsados pela direc- a
tona da companhi de seguros FWelida- I
io, toman.' segurte de navios, morcado- W
ras e predios iy/ sea escriptorio ra da Sffl
l
tviso
O agente de leudes Francisco Gomes de Oiiveira
tem actualmente seu escriptorio dc andar da"
casa roa da Cadeia d. i, por cima do armazem de
fazendas do Sr. Barroca.
Precisa-se de om hornera para andar c. m
orna carroca : na padrfa da ra Imperial n. 179.
LJllIZ


Marta de -*er.
"** <" -* *
-
L
As nossas provUM, quanio aanunoe-
mos em agosto ultimo a publicarlo das ta-
boas comparativas do Sr. Jos Antonio Go
mes Juoior, acabautde rtalisar-se litteral-
mente. Fecos mezes apenas sao passados,
bathos, e a coja obra esta comruiasaj (em ligado o
maior apreso de Interesse e utlhdade. Por esla oc-
casio offereeeuios a V. S. o incluso exempiar do
reUtorio de nossa associaco comroercial, perten-
cente aos irabalno* do auno protimo passado.
Deus goarde a V. S. Jos Antonio Gomes Ju-
l. nior, autor do systetna mtrico decimal:Jaciotho
ja o 8r. Gomes Jonior se v obngado a Jos'da silw, prewie.-Gimelro e Sllta, i se-
fazer sabir doprelo ama segunda tiragem, creurio.
das suas nocoes do systema mtrico, agora Para', 2o de maio de 1866.-lllm. Sr. Jos Anto
augmentada,, divididas em duas partes [ZJ^^^Jggi SST. dffS
de oecordocom os padroes estabelecidos MrreD^ inMfe ofleWiht um exempiar
pelo governo: a !.* contendo explicacoes da seguoda ediceio das suas-noches do systema
ClariSSitnas do novo systema applicadO as mtrico dcima*recommeodame, como emprega-
velhas medidas de reoslo.pese, .^apaci- | J. ft+^&^Sf-
dade, como numerosos exemplos e casos, M mal8 8UDjdll c08jaeracio. u Sr. Dr. Moreira
para uso do commercio e esiacoes officiaes: pede desculpa de nio ihe escreve'r pessoalmeote,
a 2.a expondo o modo de saber-se n'am por m Mtur prohibido pelos mdicos de se dar a
mnmpntn n imnnrtp de nualauer numero Q.ualqoer trabalho, ltenla a gravidade da molestia
momento o importe ae qudtquer uuuieru teQj q de ^ n-o ol)flaBle 1S me.
de arrobas, bbras e oncas de qualquer mer- ,ho;as qoe n8Sleg uUinws dias ha conseguido
cadoria, a um preco dado, faaendo-se ISO i Aproveito a occaslo para comprimeolar a V. S.
das respectivas taboas, independente da en-1 e subscrever-pje cora eauma e eonsideracao. de V.
donha regra de tres composta, a qual no s-al,ent0 aerador e criado-Joaquim Antonio
contrario 27 em lugar de,11 que ti- de SjjjlLima^ Nocoes do .ys
nh& a pnmeira ed.cSo, e O trabalho completo lemi ^^^ decimal, segunda edic;ao, de coofor-
So \5r. Gomes Jnior agora quasi tres mldade com os padroes oaciooaes.por Jos Aolo-
vezes maior que o primeiro. Por urna i nio Gomes Jnior, as livrarias, Universal, Acade-
simpas multiplicacao ou dvisao chega-se a ^r^deTito ZVeTcS5 "ZT.
converter rpidamente a untdade mais com- d0 Destino n. 3, onde os compradores de 25 exem-
plexa ido aotigO systema as unidades actuaes, piares, e d'ahi para cima, teem um beneficio na
de metros, litros, e gramos, e suas respecti- ratao de 25 exempiares por cento.
gasa da mm
Aos 6:0000000.
Illhetes garaatldo*
i
CALCADO-
Bedeles xa
para atar aiassos de papis, e para ser-
poprias
virem- d
f Vendero-se oa roa do Queimadi luja d'agia bran-
45 nm Direia 45 tw 'l
En?elops azues
a ii(,0 rs. o cuito.
ido lija d'aguia
A primeira eondicSo ndispensavel con- ca D-
A'RADoewKpd.ilBCASASDOCOSTUffll smaco da sade trazer os ps b=m de- fnDCtiif> &m ^^ l^ m ounVt
Oabaixoassignadovendeunosseus maitoien- rendidos contra OS ataques da nmmdae; Vemiem-se oa ra do Queimado loja d'aeuia iran-
ios bilhetes garantidos da lotera qoe se acabon cacado bon> e seguro o nico preserva-, ca a. 8.
corK' iS.'^oK? ^ d6 liv, desM8 ffiil enfemidades a que est su-
N. 170 tres quintos co a soria de 6^00. JWtO O UOSiOeu. Um cblielo velho cal-
N. 3391 um me o com a sorte de 1:2004. cado por um dandy patuscante, ou urna
N. 2478 um mel com a sorte da 300*. botifia acalcanbada em pequenino p de en-
N. 3850 um mel com a sorte de 20#. cantAnr% Eoutra.muitas cortes de 100*. 40#, e I0#. ""*"* *6t alem ^*}J,q"T
Ospossaidores podem vir receber seus respec- bradeira horripilante, prova contra as f,cul-
tivos premios sernos descontos das leisnacasa dadas intellectuaes dos calcantes, e nao ba
4a Fortuna ra de Urespo n. 23. qoem, tendo bom senso, queira passar por
Acham-se a venda os da 19* parte da lotera I nnhp d* urr9n Arar nr-
(71-) a beneficio das familias dos voluntarios da,maluco OU pobre de SurrO ergo, eOT-
patrla, qoe se extrhira' tercafeira 10 do cor-rama:
rente. 4-RUA DiKElTA 4*. .-
PREC- ____ e attendam a' baraieaa. .
vas fracc&es.
Aluga-se oa veade-se ama parda para o ser*
Se da primeira vez aconteceu que as no- vi5<> '"'erno de urna casa, com habilidades: na
c5es do sysftsma mtrico fossem consummi- "*_D"'eite n- 38------------'
das pelo publVm tao curto espaco de tem- ^^^tS C??.rS.reUd7K K
DO, nOJ acredBamos que agora, refeitO e d6j deirfpor seos procuradores, em 1 logar o Sr.
romaniado O trabaio como se acha, com \ Francisco eoriques Caris, em 2 o Sr. Jos Ja-
uma paciencia exvema, serJo poneos.OS cintho de Carvalbo, e em 3* o Sr. Garlos Eduardo
exempiares que o $r. Gomes Jnior ter
eito estampar par$ satisfazer a anciedade
com que^ a nossa praca, e as outras provin-
cias do Imperio espteravam por semelhante
puUicacSo. este a maior elogio que pos-
sa fazer-se a utilidade e impurtancia da
brocliura que de -novo annunciamos, e de
OTe damos os parabens ao Sr. Jos Antonio
*Gomes Jnior, como um dos homens de bem
que mais servicos ha prestado ao commer-
cio ntrenos
(Da Revista Otaria. Diario de Pernam-
buco, de U abril de 4866.)
Illnv'Sr. Jos Antonio Gomes Jnior, i
Ra de Janeiro, 25 demarco 1866 Neste
momento acabo de receber a sua carta de
46 do correte mez, acompaahando o folhe-
to das nocoes do systema mtrico decimal,
que teve a bondade de offerecer-me, e o/ie
agradeco.
Sou de V S. atteBto venerador e criado.
Mrquez de Olinda.
Rio de Janeiro, 2* de abril de 18G6.
lllm. Sr. Jos Antonio Gomes Juuior,Ac-
cusando recebida a caita de V. S. de 17 do
corrente, que acompanhou a um exempiar
da obra que V. S. fez publicarN coes do
systema mtrico decimal, segunda ediccao
que teve a bondade de me offerecer, mu
cordialmente lhe agradeco essa prova de sua
lembranca paracongo.
Sou com toda a attengao e estima de V.
S. atiento venerador e criado.Jos Tho-
maz .\.ibtico de Araujo.
Paco da cmara municipal do Recife, H
de abril de 1866. lllm. Sr.A cmara
municipal desta cidade, tendo recebido o
officio de V.S. de 10 do corrente, acompa-
nhado de um exempiar da segunda ediccao,
da obra denominadaNocoes do systema
mtrico decimaldeclara a V. S. que muito
agradece semelhante offerta.
Deus guarde a V. S.-=-*Hm.Sr. J s Anto-
nio Gomes Juoior.Luiz Pereira Simes,
pro-presidente.Francisco Canuto da Boa-
viagem, secretario.
lllm. Sr. Jos Antonio Gomes Jnior.
Falto das habilitacoes pre:sas para apreciar]
asNocoes do systema met ico decimal
das quaes teve V. S. a bondade de mimose-
ar-me cem um exempiar, todava, lendo-o
convenci-rae que sem maior for^a de estudo
e s com o emprego de cuidado, se compre-
hender fcilmente o importante e utillissi-
mo trab-.lho de V. S., a vista da siraplicida-
de e clareza com que est confeccionado.
Sou como sempre, de Y. S. amigo e obriga-
dissimo criado. Sua casa 11 de abril de
1866.Manoel Mara Rodrigues do Nasci-
ment.
lllm. Sr.Com o officio deV. S. de H do
correle, foi presente a este tribuna! o exem-
piar da segunda edicejio dasNocoes do
systema mtrico decimal que V. S. fez pu-
blicar, e o qual se dignou offerecer-lhe.
Cabe-rae em nome do mesmo tribunal, nao
s agradecer a Y. S. a sua apreciada offerta,
mas tambera louvar os seus .constantes es-
t'urcos em trabalho tao util.quo necessario
na actualidade.
Deas guarde a Y. S.Secretari i do tri-
bunal do commercio de Pernambuco, 16 de;
abril de 1866.lllm. Sr. Jos A-ntonio Go-
mes Jnior.o secretario Jos Marcelino!
da Rosa.
Tribunal do-commercio da|Bahia, aos 3
de maio d 1866.lllm. Sr.Foi presente
a este tribunal oescripior da obraNocoes
e systema mtrico decimal, seguuda edi cao
que V. S. teve a bondade de offerecer-
lhe, acompanhado do seu officio de 13 de
abril prximo paseado. V. S. acceite pois
OS deviilos agradecimientos.
eus guarde a V. 8. lllm. Sr- Jos Anto-
nio Gomes Jnior.Manoel Joaquina Babia,
presidente do tribunal do commercio da
Babia.
lllm. Sr.A dtrecco da associacao coaimereial
dect praga, wm o priter de acensar a recepcio
do officio de V. S. de 13' do prximo passado, acom-
pasado de om exempiaroocSes do systema m-
trico decimalque Y. S. se dtgnou de eflerecer a
esta aesociacao. Dando o devido apreco a soa va-
lieu producao a dirceco se Ide confessa grata, e
aproveitando a eccasio, tem o praxer de convidar
a V. 6. para si o socio honorario, iioora qoe espera
V. S. lUe nao negara' conceder.
Deus gaardi' a V. 8.Cera', 5 de maio de 1866.
lllm. 8r J Antonio Gomes Juoior. Henry
Kalkmaoa, **esidenie.Jo? Loiz de Souza, secre-
tario.
lllm. Sr.ideoso a recepcio do offiio de V. S.J
dirigido a este tribunal em data de 13 de abril fin
do, acompaohindo um exempiar da obra publica-
da por V. S., c qat tem o titulo noefies ii syste-.
ma mtrico decimal-coja obra foi com pedal'
agrado recebida pelo tribunal.
Dos guarde: a V. 8.Tribnnal do commercio do
ilaraonao, 9 du maio de 1866.lllm. Sr. Jos An-
tonio Gomes Jnior.Manoel C-rqueira Pinto.
la. Sr. Jos Antonio Gomes Jnior.i'iesadis-
sjibo tenhor... Ti*e a digUneta honra de rerebtr a
presada carta de V. S. tob dta de 19 dj mez lin-
do, e jautamente om exempiar de sua moi inte-
ressaot- 4l>fa noeiJes do pytema mtrico deci-
milde grande ntflidade para esta piaca, por Ja'
estar em tectclo. Aprecio tonito ene irabalno
de V. S., iato eiiais porque *ek> em ama occasl->
que se fai mor'o preciso.
Tenho a diiliocu honra de ser com particular
eslima de V. S., atuuio venerador e criado.-Fran-
cisco Coeli.o da Ponceca.Ceara' 17 de maio de
1866.
Sala da eommUso da prsca d<> commercio do
Para' aos 24 do maio de 18%.|llm. Sr.E-ta
commissao aecusa a rec-pco dos ofBcrot de V. S.
de 13 a seterobio ultimo, e 12 de abril do corre-
te aooo, acoropanhaodo os dous eempl-re do
systema melrico decimal digno fruto de seas tra-
Molilert, cora qoem podero eoiender-se todos os
seotiores que com elle tem transaccj5e?, porque se
acham autori-ados a receber e pagar qualquer coa-
ta tendente a sua padaria.
Maternas Lenz________
Offerece-se urna pessoa habilitada para cal-
xeiro de alguma toja ou armazem, d fiador a soa
conducta ; no pateo do Limraeoto n 9, das 10 s
11 horas do dia.
SanieTPower Joknston Companbia
Ruada SenzalaNova n. 4.
AftfiNCIA DA
l'unifJo deLow Moer.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho.
\rreio8 de carro para om e tlous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarogar algodo.
Motores para ditos.
Machinaste costura.
m BEPOSITO DE CUCADO g
MI FABRICADO NA GASA C DETENCAO M
^ Ra Nova a. I ^
Mf Ah se encontrarlo obras de di- mb
f.l. versas qualidades, e por preco moi :
^ diminutos, a retalho eemporcoes. wk
0$ S se vende a dinheiro. Hf
aiiifii wm wm mmm
Bilhetes.....#009
Meios......3#000
Qolntos.....1*200
Para ai pessoas que eamprare le 100/1000
ara tima.
Bilhetes.....5*500
Meios......2*750
Quintos. 1*100
__________Manoel Mabtihs Piusa.____
Casa deeoaausia le escravas na ra de Impe-
radar n. 45, terceira aadar.
Recebem-se escravos tanto do mato como da
praca para serero vendidos sor eonamisso, afflao-
ca-se o bom traumeoto e sagaranffe para os mes-
mos. O abaixo assigoado nao poupa esforcos aflm
de os vender com* promptido, oesta mesma casa
ha sempre para vender escravos de ambos os sexos.
Antonio Jos V. de Sooz.
******
ODr. Ramaog medico-operador e ocu- _
lista eatabeleceu seo consultorio proviso-
rio a' ras da Croe a. 25, onde di consul-
tas todos os dias, das 10 horas da roaoha
as 2 da urde -, o Dr. Ramaog exerce
igualmente tanto a medicina como a ci-
rurgia, dedica-ce porm oa especialida- I
de ao trata ment e cura das mokstias
dos olhos, ouvidos e das vias urinarias. 9
liill ilffi
Obras do Dr. Ohernoriz
Farmulari oo flia medica
que contera a descripeo de todos os medicameo
tos, com 194 Apura? no texto; stima edico. 1865,
i vol. encaderoado de 838 paginas. Preco 6*
Diccionario de medicina popular
qoe cootm, o'uroa liogoagem vulgar e clara, os
sigoaes, causas e tratameoto das molestias; os
soccorrosqoe se devem prestar nos accidentes
graves e sbitos, como aos afogados, asphyxiados,
assombrados de raio, as pessoas mordidas por co-
bras venenosas oo caes damnados; as plantas
otis e venenosas, Indgenas do Brasil e exticas;
a preparacao dos remedios caselros, etc.: terceira
edico, 1862, 3 vols., eocadernados, Com 231 liga-
ras no texto. Prego 20*.
Historia natural recreativa
para os menioos e meninas de 7 a 15 anoos, oo
conversado de um pai com seos Qihos acerca de
mullos animaes e vegelaes, i vol. elegantemente
encaderoado, de 176 paginas, com lo figuras oo
texto, 1862. Preco 4*.
Modo de eonbeeer a iilade da cavalle
do borro, das testas muars, do boi, do carneiro e
do porco. Brochura de 32 paginas,com 52 Ggu-
ras oo texto, 1866. Preco 1*.
Vendeiu-se a ra do Crespo m.
LIVRAltIA FRANCESA.
Homens.
Boreeguios barcetlonezes de lus-
tre e de porco .
Ditos de Brdeaux .
Ditos parisienses de bezerro e
cordav3o .......
Sapatos de lona, sola de borra-
cha. ....;...
Ditos avelodados.....
Ditos de trasca bons ,
Senhoras
Borzegain enfeitadess. .
Ditos de lago
Veodein-se
branca n. 8.
Apparelhos e^cieeluna
lli.'Ur;i(!i< e p:' U..
Na ra do Quetmailo U~y. o'^suia branca n. 8-,
veodem-se bonitos appareliio* de poicelana para
almogo e jamar de lionera?.
Bonitos i|ii;ii]ios
para rcli.j .-.
Vendem-se na ra do yirndo Ipja d'agnia
branca o. 8.
Perfumarii ir.gleza
A agua branca a ni.', do Qm miado o. 8, receben
Novo fcorliiiicc.t') de pcifumuias
filias.
Ghegou para a aottga leja re miatezas e iu do
Qiiimado o. 16.
Bonitos vasos de porcelana domada cem tanha
moli lina.
utros ditos tjd de pedia coi el
Grrafas com stperior a^oa da Cok-ota.
Fr.i'coscom agoa balsami-a para denles.
Orto de ilna dentifi
Diio de ex rac o : loquiua tambera par den-
les.
Dilo com superior agua fl'-r de laranja.
ilo iie dita flor de rosa.
Dito t'e ititr. vipf|re de VmM para refrescar i
pelle.
Dito de dlio gua"amhrlava para banhos do res-
to, corpo ele.
Duo de superior >gua de i.'.uloiia iogleaa, ue Pi-
vtr e Lobin.
Dito de exeellente tanba de Lbbin.
Sabonet s de Lubio.e outros de ameodoa, iraas-
paieote, etc.
Cometique (ou pomada) de tupeiior qualidane.
Fido exiractos, franglpane, ssnrialo e ooiros
um n vo sortimeuto de uas pe lomaras inglesas: Umtmt fle'un0s e'agradaveis c'htiros
de I. Gosnell & C.; sendo exilados dos agra-
vis cheires Dooq da Rainha Vieu rin, do P. Alber
to, do imperador NapoleSo, da iroperairii Rogenla,
Garibaliii, Miss Lind, Joeh Club, (rangipaue, sao-;
dalo, etc. etc.
Oleo fino para cabellos.
Oplat para pente?. -
Agna da Colonia. 'i*
Saboneles finos reme de ameodoa para baiba.
Peonas 'aro icgiezas
domadas e seo> a ser.
. Chegou paia a Kja-'agua branca ra do Quei-'
D0OOO mado o. 8. um pxrellr-nle sar'imento de peonas
6IOOO
7*000
8*000
2^000-
1*600
100
Opiata ugleza e fiameza para denles.
li jiiitos vasos cometo d arroz e pincel.
Ciixinbas com aromaiico p de arrox.
Oleo inglez. dito phllocome, babosa e ootras qoa-
idades para cabello.
I) ni macme para linaii- cabellos.
Essa apieciavel liniura chegou para a leja de
iniud zas a ra do Qoimado o. 16, assim como o
s!i; rtle. branco, para se lavar ocabelles antes de
se usar da preparacao.
'abazes de vidro com perfumarias.
Vende se esses bonilos cabazes de vidro com per-
fumarias, proprios para presentes, etc.; na ra ao
4*800 d'aco ioglezas, douraoas e sem a ser, porm loda
nitr \\vur~ kAS( 0 de qulidarte fxuana, e continua-se a vende-las a Qneimedo'loi de rriiodezas n. 16.
Sa^deWracba'. '. '. WW^^* I Utas e copes cm ba.ha Dr.,
Selleiro., corrieiros e segeiros 1 ^ S tVS? .. j XS& SXX'SSSl
E um completo SOrttmeotO de calcado fa- Eslas Mas cujas cedientes qcalid^s ja; sao I Jl" <"m i"anha lio. asrn como e. pos de vidro de
bricado nopaiz.
-
: _
IXJECfH CAPSULAS
AllGET A1ES aoMATICO,
tRIMlUIT&C'JfWARMACEUTICOSErrPAWS
Novo Iratamento preparado com as folhat de
Matico, aore do Per, para a cura rpida e in-
fallivel da Gonorrhea sem reccio algum da con-
traccSo do canal oo dainflammaco dos intestinos.
0 clebre dootor RICORD, de Paria, ter renonciado,
desde soa apparicSo, ao emprgo de qualquer
outro traumento. Emprega-se a InjeccSo no
comco de fluxo; as capsulas era todos os casos
chronicos e inveterados, que resistii-So s prepa-
raedes do copaba, cubeba e s injcccSes com base
metalliea.
A venda as pbarmacias de P. Maurer de
C. e A. Caors, em Pernambuco.
las tinas cup< ardientes qnalidaae p sao < f )(3nha im fpm0 c os ,
cotiher.dase npre.-.adas pelos euten.Ualores,. a bonJ|0 moll); (.om u.mp0de vid
m-p a venda na ma do Queiroado luja daeua de fwVenU bBha> Receten igoalm*
bem
acham
i branca u. 8.
i
Lacre fino de cw es
VERDADE1R6 LE ROY
de SIGNORET, Dooeur-Mdecin
Ru de Seine, 51, PARS.
Grande hotel Traviata.
O proprietario d.-.-te estabolecHMOto participa
ao respeitavel pu-i i.i o que araba de reformar o
seu Hotel de modo a offerecer aos seus freguezes
|-excel lentes commodidades, boa acetada comida,
. delicados vinbos e magnficos bfttares por preco
jcommodo. O -servido feito com regularidade e
promptioao urna prova de que o proprietario do
' hotel Traviata muito se empeoba em agradar ao
seus freguezes. Este hotel, simado na ma la'..-
do Rosario o. -37, no bairrn de Santo Aotoniu, o
sem do vida o mais central, e-como tal o que pro-
porciona mais vantagens. _______
Tinte tul I rls por mez cada
nnt.
Precisa-te -de tres escravos para trabalh-.tr de
I encbada no sitio da Sapucaia em lieberibe, pa?a-se
! a qoaotia cima : a tratar oo mesmo sitio ou na
I ra do Livrameoto u. 5 loja.
Remrdiosdo Dr. J. C Ayer, ex-lente
4a Iniversidade de l'cnsvhynia, ios
Esiados-Uidos,
Exlraeto eompotito de sal a-par-
rllha de Ayer.
Peitoral de eereja.
Reaaedie para aezSes.
111ulas cathartlcas.
O deposito ceatral para ss provine as:
Pernambuco, Alagoas, Parabyba e Rio-
Grande do Norte, desles remedios tao fa- i
voravelmente conhecidos e acolhidos em.
todas as partes da America do Sul e do
Norte, cba-se em casa de Theod Chrla-:
laoseii. 16 ma do Trapiche em
Pernainbuco.
Os precos de
335 por duzia de estrado de salsa-parrilha. |
27^ por duzia de peitoral de eereja.
27 ">r duzia de rem-dio para sez5es.
1 tuteodem A dinheiro vista, c m
o descont de "> por cento em quantidades
de 3 a 12 duzias, e de 10 por cento em
quantidades superiores a 12 duzias._____
Aos agricultores
Saunders Brotbers & C. acabam de receber de
com churo sern tile,
ia lija d'apuia brirnra roa rfn Queirrado r 8,
vndese laere ftncr encamado m> loalir.o e snn o
(ser; dtio vmde, e uai caixiimas ctio ditos de
i core pelo barato preco de 500 rs. cada Ujma.
Papel inglez
em ca'xinhas.
Na I0J3 d'agoh hr?ora a' roa do Qoelmado n. 8.
vende-se iles?e superior papel inglez em iraixliihas,
Luvas de camursa
brancas e amarelias.
Vendeui-se na tua do Queimalo loja JVgoia
branca o. 8.
Meias pretas para padres
Vendem-se na roa do Qoimado l branca n. 8.
Aspas largas e fortes
para Lalo.
Vendem-se na ra du Queimadu |oja d'aguia
branca n. 8.
XAROPE
D'HYPOPHOSPHITO DE CAL
de GRIMAULT e O
Pharmactutcot de S. A. I. o Principe Napoleto
em Part.
Desde muitos seculos os mdicos e os chimicos
tinlio procurado um medicamento que podesse
curar as molestias de i>cto; todas as pequizas
feitasathhojc nao tinlifto t'do nenhum resollado.
Prem os trabalhos que torio communicados
ltimamente Academia de Medicina de Pars, c
as mais serias experiencias feius no hospital
Brompton de Londres, que especialmente reser-
vado para o Iratainenlo da tsica, pi-ovarSo que
essa terrivel molestia, quando ella nao estiva
anda no seu ultimo grao, tinha no .Voro^e dlly-
pophosphito de Cal, um especifico poderoso. As
tosses, deuxos, calarrlios, bronchitis, grippa e
coqueluche, cedem tambem rpidamente ao uso
d'este Xarope, e os astlimaticos acho n'clle um
elemento certo paracurarem-se.
Rccommenda-seaos doentesde fazerem uso ao
mesmo lempo das deliciosas pastilhas peitoraes
ao sueco de alface e de louro eereja, dos S* Gri-
MAULT B C". Est excellente preparacao se compoe
de duas substancias as mais calmantes e ao
mesmo lempo as mais inoffensivas da materia
medica, e nao contera opio.
Deposito as pbarmacias de P. Maurer
Liverpool vapores de torca de 3 a 4caallos cora r r
lodos os x^erteoces, e mui proprios para fazpr mo- e A. utors, em rernaniumo.
yer machiB,s' locada Grande Liquidacao de Fa-
COMPRAS
11 cada garrafa, Tal, entre a rollia e o papel
Ique leva o neu dnete, uui rotulo ImprrsM em inu-
[rrllo com o Sello Imvmal do soverno fkkci z.
A'. B. l emelleii.lo-se urna leltra de 500 fraacos
BmiIh e Pars, lnllllll a CO dia* de vista, ao maitoo,
Jgcza-M do ab.ilimriito e di> maior deacoato.
Ilrpntltii principal
jilo ieEitimo Le Roy
i Cata do nosto
miro aecute pelo
|lrazil a Ski Anto-
:'m" FaiKC : ilr I.A-
P,< ikii* na Babia (
Enu. priiicipnes pliar-
u Comprarse
: urna escrava -que seja boa figura e que saina bem
(ngoromar, nao excedendo de 2-5 anoos de-idade,
' e paga-se bem : no escriptorio de Vicente 'Ferrei-
3 ra da Costad: Fillio, ra da Seouia n. 138, on em
seo armaiem.junto ao arco da Conceigo.
Ou re e prata.
Em obras velhas : coH,pra-se na praca da ln
depeodeocio o. 22, loja de bilhetes.
Compra-se onro, prau e pedras preciosa
em obras velhas : na roa da Cadeia do Recife
fia de onrives no arco da Coneeicao.
vapor trat>arhar ate com 140 serras, tambem ser
I vem para-enfardar algodo oo para outro qoalquer
, servico en que usam trafcalliar com animaes. Os
i mesinos tambem tem a venda machinas america-
) as de 35 a 40 serras : os pretendentes dirijam-
! se ao largo do Corpo Santo n. 11.
Le te DO Moniteur A electricMade boje mpregada por todos o
mdicos afamados, para o tralamento de rauta
rtnolestlas, mesmo para as que resittem as ontm
edicaces.
A eleclridade produzida pela friecao tem ama
superioridade incontesta vel, e a vaotagem de nao
dar abaloa, e de poder ser graduada pelo dtate.
A causa a mais frequeMe da* aMltiM 4 a
estagnacao do sangue oa dos oulros liquido* rt-
taes. Restablecendo se a ckcaJaeaA ao orp-
niamo, curacao-se as molestias.
Qtiando se ente alguma dor em tjvelqaer
aare do corpo logo, e instiBctitameate, Merina*
o lugar endolorido com a ma, e tato aHiaia. lato
explica o resuliado iuconiestavel que deve pro
duiir um apparelbo elctrico. Per isso tema*
praxer em annunciar ao Publico queo Sor Buissoa
de Bivpers waidente, boulevart du Prince-
Eugeoe, 48, em Parlx, dolou a medicina de um
apparelbo Electro Kagoetso, sob a forma de
urna acota, cam o qual o* doeale* te pederad
Murar em euma outra medicacad. O* medico*
qae a tem experimenudo, altectarafi que a
attoora **jaoTBo BAOKBTiaA efEca pan
acoran W albaulinaui, Paralf sia, Ootta,
6\Z.
idro echeiros
nte a pro-
veiiose bairha lianspartL'.e que muito ftrV paia
acabar a^ caspas, e a arcmafc e agradavel banha
|portea e ouiras. Os pri-i"denles dirijam > <
dila (oja de mlodeza* a ma do Qoimado n !<).
qoe iltio seivido rOOtnil".
lioinjuet dos alijes,
Es.-e lino agradavel exlracto, vem eavom bo-
nito vaso de. p de pedia e este dentro de un* fle-
cante caixiuba de papelao, de forma que a peiio-
co de nma consa correspoode a soperioridae de
ooira. sse apr na i na do Qoimado luja de miudezas n. 16.
Agaa lUrida c traico,
Vendtmse na loja de n.iudeni o. i, ma Oo
Qut-imado.
Fiascos com gomma arbica dissolvida
e pincel.
Veodrm-se oa roa do Queimado loja de miue-
las n. 16
Tinta indekvel para marcar roupa.
Wode-se na ra do Queimado loja de mioeas
o. 16.
Fita elstica para c* de balo, e aspas e
ac para os ditos.
Vendem-se na ma do Queimado luja de miooe-
zas n. 16.
Bonitos entremeios e babadinhos bor-
dados.
Vendem-se por barato preco na loja de m Jd<-
las n. 16 na rna do Queimado.
Tinta rxa e azui que ficam pre.'as.
Nj loja de miudezas o 16 a roa du (JSjeirnadc.
vendem-se frascos grandes e menores com
excellenles tintas, rxa e aiul para ficar pr>r'.&; o
prego dos frascos lVX)0 o 500
Graxa econmica em latas e barrilsinhos.
Veodem sena loja de miudexas d. 16 a ra Oo
Queimado._________ ^ ______
""RIVAL StMlKBSBO
Ra do aucimado o. 49, loja de
miudezas
DE
Jos Bigodinho
Est queimaodoas miodexas abaixo declarada: :
; Frascos de oleo babosa fino 200 a 320 rs.
Ditos dilo Meo a 600 rs.
Ditos de macar perola a 200 rs.
Ditos cira superior baoba a 200 rs.
Caixas com 6 frascos dec heirc 00 rs.
Saboneles Anos a 60, 160, 200 e : rs.
Ditos de bolla superior a 240 e 320 i :
Llvros para meninos com eslamps a aU rs,
Caixas de 12 frascos com cheiro a i.
Frascos de oleo babesa muito fino a 400 rs.
Dunas de roelas superior ualidade para senhora a
4J300.
' Cbegaram as agulbas balo (papel) a 60 rs.
; Caixas com boniiu> soldados de chumbo a 100 rs.
I Ditos de agua para limpr dentes a 500 r?.
Loure-C* !. fendeS GumareS. | Pedra* de escrever (pequeas) a I60e 200 rs.
... ", 1Cf, _-ji l Sapatos de tranca para homens e senhora a l#oUU.
Chitas da Arara 160 rs. ocovado. Pe^s de fi[as \ ^ prla para veslldos a m rs.
Vndese chuas escuras e- claras 11 JO o Grozas de botdes oe madrepeola Onos a WO e
zendas
Ai'iuazeui da Arara ra da Im-
peratrlz n. 56.
DE
Rua da, 640 rs.
rraaaaaa dai nabiot, da I
tebcal. dabilidida (eral, aTew.lgia., ate.
sEstamo* certo* me breve cada familia poesuira
aiu acora qoe preatara graadet servicos.
A pedido de auiitaa pcaiau, o autor decidi-*a
a establecer um dcpoaila de seo* apparelhas aa
Riei Janeiro, em caaa do Sn Duiaa Roarra,
ama *w do Otaitr, w i.
Compram-se libras sterlwas : na praca da
Independencia a. 22.
Compram-se as obras de nedecina horneo-
-palhica do Dr. darrh e Cochrane, e tambem a pa-
trologa do Dr. J*rrb : quera as iver derxe carta
com o preco de cada orna, e a atorada para ser
procurado, no sobrado n. 27, segoado andar., oo
paleo doTereo^____
Comprara se -dous Ltourgains em segunda
raio: na roa nova., escriptorio de Quinteirc-s &
Aya-____________________________<______
Compra-se m-sobradlobo oa duas casas'ter-
reas ne la cidade, assim como de dec a vinte a-
co"s qoem tiver dirija se a' roa/larga do osario, loja
dejouca n 26, onde se dir quem pretende.
Compra-e urna carroca com orna pipa em
cima, igual as que servara para vender agoa, e om
boi manco para a mesma:: a tratar na roa eetreita
do Rosario n. 6, armareis
VENOfiS
HrMHA DE OCRO. FKMfOKis.sooF.
GtUiNA
EUUB Fekifif* e Firtificaite
iiTiiiji io tihm i ut*ru n ctu.
Etpcrimcntada cem pleno successo nos
hoapilnes, a quii Larocbe (oa extracto
completo de juina) e ama preparacao
eicepcioaal, por ter privada do amargo
daquina. Agrada poreonsrfinteaspessoa>
as mal intolerantes e aos paladares os mn
delicad s, pois ucm e multo doce netn oiuKo
riscosa, ii'iido de urna limpidex consume.
E ni prega-seoui muito prnveitano* casos
de gastralgia, dyipepcia, oerralgia, ne
na, marasmo, Mobexiat, aaagreta,
tarto mo saaia aMstaatate, aoaiTalaaccav
fas demoradas, olorose a aMranbwlaa
B o esprcifico das molestias febril.
QUINA LIROCHE rERRUGIItOM
aHtaas Mss as snpMaiss ts farra ai fsias.
t, rvr Drovlt. !5=S5g2Z&
F. MAURER 4 C.
ra Novan. !8.
Vende-se um torno obra prima e todo no-
vo proprio para tornear metaes ejpadelra,
tendo dito torno cinco qualidades de rosca
dTerentes para fazer parafusos com a pon-
a e a espera feico do T, vende-se igual-
mente um rewolver feito nest* pra$a por
um dos mais peritos artistas; para ver e
tratar dirija se ra da Matriz da Boa-Vista
casa ti. 36._____________________________
Na ra das Cruzes b. 42
vende-se.
Qoeijos do altimo vapor.
Doce de golaba em latas.
Manleiga ingleza.
Dita fiancea.
Cha de diverja? qualidades.
Vfnho do Pono, Lisboa e Figueira.
az em latas e garrafas.
E outros muitos gneros por mais rasos veis
pceos do que em outra qualquer parte.
Vendem-se 150 taceos de esb pa novos e 38
cadeiras osadas eom assenlo de pal ha, 1 marqueta
larga de casal, 2 bancas pequeoas, 1 banca redon-
da, todo de amarello : na roa Direita n. 38.
Farello einiliio.
Prelo fino a 5V)00 o sacco e de milho a 6*1500,
no armaiem da Estrella, largo do Paraito o. 14.
Sola de lustre
grande e sem dufeito para acabar a iC000
4o-Riia Direita-fo
No armarera da roa-do Imperador o. 3 oo oo
Caes de Pedro II o. 2, tem para .venderse o me-1 covado, corles o ditos a 2* e 2i00.
or gaz existente no mercado.______Imperairiz leja da Arara, o. 56. i cnis ae colchetes francezes a 20ts.
""Na roa larga do Rosario o. 32, veodem-se Cassas francezas linas a "240 o covado. Pegas de Iroco de todss as cores a 200 rs.
dous rotes de tomo por prego comroodo. Veode-se cassas Iranci-zas finas a 280 e 3201 Caixas com superiores eovelope a 600 rs.
V^nde-a^n^Iea^rTei-airiia ehornTrTnrirw w**"0- Cdrles de CirfSa a S-S400 e 3& Rua d* Pares de sapatinl'. s de la para enanca a 400 rs.
JZZ?ZTZ1TS?\ na laperatriz loja do Arara n. 56. | Ditos de meias preas para senhora, superiores a
a iratarnapraeiAr2ra ven(je ^^ franrezas 240 rs# Q< 360 rs
COvado Lloras de pregos de todos os tamanbos a 240 rs.
Vende-se chilas francezas escuras com pequeo abneles de familia, superior a 100 e 120 rs.
Soque de mob. a 240 o cuvadu, ditas francezas tinas! OTraa de f>aP*'de peso moi. hino *.
, iarW a 280. 32o e 400 rs. o colado. Rna da Im-1 R"i^^^nJf^S^0'* B5vJ2 e 30'
merairi? n fifi Grosas de phosphoros de gaz a 2,1200
erairu n. oo- pares de boIges parj ponho a l0 e 40 ry.
, BreUuifaa de rolo a 3tffc00. Cano com l.jihas de 200 jardas a tOO.
l Vende-se pecas de bretanha de rolo a 3*000., Mejas cruas mnitQ floas a ^
'hnm liropara lencoe-. a 500. oOO e 610 o covado.
i tua da Imperatriz ioja to Arara n. 6. r
iCambraias lizas do Arara 3d< 00 a peca.
'Vende-se pe 'S$. Roa da Impera ir i?, ii.ja do Arara n. 5(5.
Arara vende cobertores a l^iiOU e 15000.
Veode-se conertoresa 14000. ditos.finos de pel-
los .a 1500, oobertas ae usa 2*000 e 2*i00.
eoberus de damasco 4*000, cuberas de fostao a
' atOOO. Ra da Imperatriz toja do Arara o. 56.
Madapolto francez do Arara a 3,->000.
Veode-se pecas de madapoln francez de 12 jar-
das j 3*500 e 4^000. veade-fe [leeasde madapolo
inglez de 24 jardas a 4*. 5*500,6*. 7* e 8*000.
Roa da Imperatriz o. 56.
Arara Vende-se pecas de algod<>ziOhO en-orpaito a 3*,
4*, 5*, 6*0 7*. S na loja drtAiara vndese
atsim barato, roa da Imneralriz 11. J'G.
Lasinlias do Arara a 200 rs. o covado.
Vende-se Uasinhas para vestaos de ^'-nhora pelo
barato preco de 200, 240,320 e 400 pa, o eovadu.
Ba da imperetriz o. 56.
Bait3s do Arara a 2000. *
Vende se bariafies de arcos a 2*000, ditos fios
de 20, 23 30 arcos a 3* 3*300 e 4*, ditos de!
morsuliaa para senhora a o*, ditos para meninas
a 35 s 3*500. fiua da Imperatriz loja da Arara
O. 56.
Lencos da Arara a 2C0O.
Vende se duzia de lencos braocos a 2*000,
ditos com barias tambera de cores a 2*000, meias
cruas para horaeos a 2*400, 3*500 e 4*500 a do-
Ra Ja lmpe-
sita no becco do Pocioho n. 10
da Boa-Vista n. >8,'taberna.
XAROPE ~
peitoral e dulcificante
OE
SAINT- GEORGES
Preparado por
GnniAur.T e c
phsraiacealicofi de S. A. L
o princif.; .N.ipolcan
Cura rpida de las
molestias seguentes :
fo.sse, cutarrlios, pleu-
resa, coqueluche, an-
ginas, fortes eonstipa-
cQes, irrilacoes dos
branchos e do peila,
brotichite,phtica pul-
monar, asltna, pneu-
monia,anginas,OKiyg-
dalite*, tois&chronica,
rouquido. Os mdicos recommendao ao mesmo
lempo o uso das excel lentes pastilhas peite-
ratis oom 1 sueco d'aace o laureiro-
cei ejo, que ae preparo m mesau) eslabele-
HVNItO.
A Tonda as pbarmacias de Maurer e A.
Caorti. j.
'3T--ffdMLdS^l
Vendem-se charutos de Ilavaoa a 4* cada eaixa
de 100. timbera se veode a retalho, assim como
fumo de flavina em fo*aa.
Veodea>se queljos do sertioT fresco : ao
pateo do Terco o. 21, a 720 rs. a libra.
BON G BlRlTO
Para liqoidacao se veodem exeeUenles pre.-untos
de Melgaco, ct.gado lecantemene, os quaes sefjiia, aberturas {.'ra camTias a otO.
veodem pelo barato preco de 320 rs. a libra, no j ratriz o. 5"
armazem da ra da Cruz o. 36, em frente ao boc-
eo da Lingoea. Quem nao querer fazer um bom
tempero de panella com eicelleoie presuot', por
meos preco qoe o touciobo ? e por isso 0 apro-
veiiar em quanto nao se acabara.
Caixafle pos para limpar dentes a 100 rs.
Caixa de superior linha do gaz com 50 novel'os a
1*000 rs.
fureeiras de conta para meninas a 320 rs.
Talberes muito fios para meolnos a 320 rs.
Cartilha da doulrina cbrisia 320 rs.
frasco muilo bonilos cem cheiro a 240 e 50G "'.
JOrs
"V- -i
yii>
sl
fe
i.'.'-'
K
(r&
m
Vate se a taberna da ra Imperial o 207 ;
a tratar oaaosmN
-y Veodem-se o* seguinles livros uovos sabidos
, da livraria por metade de sea valor, que quando
1 uio se os queira lr val apena coaipra-los para
1 aformosear eslaufes : na academia o bedel Bruoo
' dir qoem vend :
Saregoy D. Rom., 8 volaraes.
Docourroy, 2 diios. db
Pellat (esto* toare o duel', 1 dilo.
Dito D. Privado dos Ruin., i dilo.
Poojanlal historia de Ji-iusakm, 2 dito.
Coolraio social de 1. J. Roosiao, 1 dilo.
Veniina asmulheres do Evangelho, 2 ditos.
ilo a mu de Dos, 1 dilo.
Dito culto a Santa Virpern, t dj.
Vellmaio historia moderna, 1 dito.
Visconde de Booalo, ,6 dilos.
Ventura Bellezas da P, 3 ditos
OituUo deploras ca do mar, 2 ditas.
Weator direilo internacional, 2 dilos.
PASTA XAROPE de IAF da ARABIA
a>K DELAHeREnilB
} Slo os nicos a*ilara*appNT*a** pelo* prstasssrse aa
/ Facultad de Medicina de r'rasca. por M medlces das Has-
pitaes de Parla, osqoaea certicarlo UiU a soa superie-
ridade sabr todos os outros peitoraes come aoa podenaa
efBcacia contra o* Salaawa, !, rullaelaa u
Jjrla* do r*f e de carcanU.
RACAHOUT OES RABES
De
nico alimento appr*Tide pela Acidemi ds tledlclna a*
Paria. Elle rstasele** as Batatal que soffrsm do a***.
maco o dos Intestino*; fortalece aa mancas a as penas*
dehiliujjs, alem ais*em rlrluta a* suapropriedade *aa-
Isatteabs o aelbor prMtmttvo Its rakra* aasertlta*
tT*4cid.
miare e >*U* firma Mmtrtmttr, rut
em Parla. (Paatr i "
Depodlarle* n*
aaas
ata trasc* cada caiilaka tattaa amaractat 1
lar* Ut ras* etaaarsaasr, na lUchelieu, 1
Part. (Faxtr serlitc intacta con u falsipcacoes.)
Vende-se Baspbarmicias de Maniere de
A. Caors.
Veode-se a casa de tmh trh, eom todos os seos perdures : tratar com
Htnte fenilli direilo e deveres das naeoes, 3 dilos Flavio Ferreira Cato, ni ra do Arigo n. 14, das, e 23, jonto da loia de funileiro a e'>' qc
Veotora o poder publico, i dito. 6 horas drmsobaa u 10, e das 3 6 da tarde. o acabando.
Caixa com superior iscas para cbaiulos a
Masso com superiores graropos a 30 rs.
iili uiLi
iGrande af mt.zem de tin-*
tas medicamentos etc.
^ Ra do Imperador o, 22.
foo Pedro Jas .\ee
^ rente) em a renda
seguate;
Productos chimicos e pharma- S^
oeolicos os mais empregados em T/
medicina. S!
Tiritas para todo o genero de pin- JE
tura e para tinturara. 91
Productos induslriaes e tintas W
para flores, como botos de flores M
j e modelos em gesso para imitar m?
ffruclas e passiros com o compe- 5*
tente desenho. %
Productos chimicos e induslriaes
w para photograpbia, tiniuraria, pin- #t
m tura, pirotecnia etc. *i
|P Montado em grande escala e sup- gf
^ prido directamente de Paris, Lon- <
^ dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa j
3. pode offerecer productos de plen *
tt\ conanca e satisfazer qualquer en- *.
& commenda a grosso trato e a rei^-
! j Iho e por preco commodo.
Paooo de algodo da Babia, preprio para c-
eos de assucar roupa de escravos, de o
vem ao mercado, e flo da algodo da fabrica T i-<
os Sanios, do Sr. corameodador Pedros.,
veoder Joaaaia Jos Gooealvas Deliran, oa rna do
Viliario.n. t eserlptorio.
chapeas dio Chlll es a
u:umu, i* *
S ha na loja da praca da Iodepe
I
X
I
L
1
< IllGlVfl
I
I



(
Diarl de Peraantae ... Qntita ffra r ialho de 1866.
0 que occupa hoje mais a attencao do mundo
econmico? o noy systhema do proprietario do ar-
mazem de molhados
MERCANTIL
53 RA OA CADEIA 53 .
P.tSS.tVUO O ARCO Di COWCEICl. ,
Que surge de novo basteando a bandeira da modicidade de presos em todos os
seas superiores gneros.
Que o publico reconheca as vantagens que de tal syslbema lhe resulta, o que o
proprietario do sitado armazem deseja, e a que desde j o convida : passando tambem a
ootar-lbe os precos de alguns dos gneros do seu explendido sortimento, e para os quaes
pede
attenco
<;omina de mllho branco americana.
Esta exoelleuie gomma, muitj se recomcoramenda como o alinenio mais subs-
tancial e saudavel; servindo no s para papa (n) que superior de todas as outras
gammas e farinhas) mis tambem della se pode fazer pao-de-l, cangica, creme, bolo
francez, podim, etc.: o preco de cada pacote de urna libra 800 rs., era caixa tem aba-
timento.
MOLHO INGLEZ de diversas qualidades, a
72o rs. o frasco.
MOSTARDA 1NGLEZA muito nova, a 800,
rs. o frasco
rs. a libra, em barris ou' DEM PRANCEZA a 64o rs. o frasco.
ISALMO E LAGOSTIN chegado ulttma-
MANTEIGA INGLEZA de superior qualida-
de a 1,28o e l,loo rs. a libra, em barril
se faz abatimento.
DEM FR v.NCEZA a mais nova que ba no
mercado a 6 lo
meios a 600 rs.
CHA HISSON de primeira qualidade a1 mente, em litas de 2 libras, a l,6oo. rs.
2,8oo rs. a libra, alm destaha moitasou i ARENQUES em latas a 64o rs. cada urna,
tras proprias para vender a retalho, que SARDINHAS DE NANTES em latas e meias
Gros de aples preto a #1600,10600, Vi, H, 30500 e 40 o covado.
Gorgorito preto de sHperier qualidade a 20500, 20800, 30 e 40 o co-
vado
Superiores moreantiques a 20500, 20600, 30, 30500, 40 e 50000 o
covado. ;p
Bons cortes de moreantiqoe.
dem de gorgurao adamascados. ,.
Bons pannos e casimiras.
Sup riores alpacas, princetas, merinos e bombazinas.
Bons vi lidos pretos.
Grme-viinedade de chales de fil preto er.de guipure a 50, 6^80,
100, 120, Je.160 a 205, e de 250 a 800 eada.um.
Superiores retondas de fil preto e de guipure a 80, 100, 120 e 250,
e de 300 a 800 cada ama.
Superiores algerienes de fil preto e de arpare de 120 a 250, e de
300 a 61 cada urna.
Bons cbailes de seda preta.
Ditos de MeriwVpreto bordados e outras natritas fazendas-pretas que
seria enfadonho enumerar, na
li()J4 1141 CilIiUUAAS
DE ANTONrO CORRfciA DE VASCONCELLOS A C.
BIJA BO CIHWPO S. 13
F baratissimo!
E' baratissimo!
baratissimo!
Neste importante estabetccweico encentra orss-
peiiavel publico, um variado soriimento de (asea-
das Trancezas,Ingieras esnlssas.eas qaaes sevan-
dero por preco comtnedo a-sabor:
Giales de renda-preti a-80800.
Vndese um sor*ntitc->de bales oreada bm-
U a.5#5O0 e 6#, ditos de sed a #, iU eMi-
isto na r"oa da mperatriz n. 72 de Guiraaries & fr-
mao:
Retonds-pretas a 90.
Veode-se rotondas pretas pe* barato preea'de
8*, 85500 8*; na roa da mperatriz a. 71, toja
; de Guimacaes & Iroiao. -
Grande pexincha a 20 o corte.
Vende-se cortes de casemlra da China a 80000
!*900, J18G0 e U, ditas de brtro a 1*180,1*400.
1*600, 1 00 e 2*.
E' muile barato, tarUtao de core a 240
rs. covado.
lo nvxjtormartn, e de sua propiia en- JeTll^oV^T^ZX^^
commenda, um completo sorimento de ob-' moderna que tem vindo ao marcado a 240 o *eova-
jectos de apralo gosto e alguns de comple- ''e *80, ditas mais finar a-300Te92r), lawsinnas
Loja do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
E*te estabelecimento acaba de rceber pe-
se vendem de l,6oo a l,8oo rs. a libra.
DEM PRETO o mais espacial quetemvin-
do a este mercado a 2,2oo rs a libra.
DEM regular de 1.6oo a l,8oo rs. a libra.
QUEIJ0S DO REINO ltimamente chegados
pelo vapjr 2,4oo: ditos do vapor passado
a 2,ooo rs.
a 600 e 36o reis.
VINHO DE COLLARES o legitimo vinho
desta localidade, muito superior e sem
coufeicSo alguma, a 800 rs. a garrafa.
IDFtf MADURO o verdadeiro do alto Dou-
roem barris de lo em pipa por 35*ooo
cadH um.
IERRO DE LERAS
CIENCIAS
ACADEMIA DE PARS.
roppcroii_
Nao existe medicamento errgtaoso tonotavel como o phosobato de-ferro de
Leras; assummidades medicas do mundo inteiro adotaram-docom 90ficitude sem igual
nosaonaes da scien;ia. As cores paludas, dores de estomago, digestoes penosas, ane-
LATAS DE CH0URIC4.S com 6 libras er- VINHO DO PORTO de diversas qualidades '> con va le rengas diffleeis, idade crifcM dat senhom, irregularidade na meostruc*).
meticamente fechadas, a 4,5oo, de barril
a 64o, a libra
ESTRELINHA para sopa em caixas sortidas
de 8 libras, por 4,000 rs.
VINHO VERDE do verdadeiro sumo da uva,
e o mais proprio para se beber n'este
imperio, pela sua extraordinaria fresqui-
do e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
lafa.
AMEIXAS FRANCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8o 1, e l,4oo rs. em caxi-
nbas muito enfeitadas com diversas estam
pasa 2,900, l,8oo, l,5oo el,3oo, reis.
BISGOITOS INGLEZES emlat.s contendo
diversas qualidades al,oooe l,2oo rs. a
lata.
PRINCIPE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente* conbecidas a 1,600
rs. a lata.
SALAME HAMBRGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN TOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a libra, e 860 inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,5oo, e 24o rs. cada urna.
MARMELADA em latas de 1, 1 / e 2 fi-
bras a 600 reis a libra.
JALEA DE MAR MELLO emlaas,a 800 rs.
FRUGTAS EM CALOA pera, pecego, alper-
ce, rainba Claudia, e ginja a 64o reis
a lata.
lyittpbatismo a carados rapidamente-ou Ht'Xlinardos por esteex-
engarrafado, inclusive o mais fino que haPobresa doeangoe, ly
n'este genero por 800, l.ooo, l,2oo,; cnente compadro, rvo-eoaservaior pop excelencia dasaule e declarado superior nos
1,4oo el ,5oo 'rs. a garrafa. *P'es e pelas, acdemias a iodos os,ferruginosos conhecidbs, ao idoreto e ao citrato
FEIJO verde e carrapato em latas ermeti-! deftw poiqu^ ouako que concern .aos estmagos delicados, que nao provoca consii-
,.',
camente fechadas a 600 rs.
CHOCOLATE francez em pacotes de 1 libra
por 5oo reis.
AZEITONAS daschegadas ultLmamenle.de;
Lisboa a l,2oo rs. aaneaeta, e5oo, a
guarrafa.
CAF avado a 24o rs. a libVa; e 7,o rs:
a arroba, e regular a 22o a librar e fftN,^
a arroba.
.VINHO. CIIERRY do mais superie.r do mer^ht
calo a l.Koo rs. a garata, e $lors.
a Jtizia.
MUSCATEL o verdadeiro de Setnbal, a
l,8oo rs. ag4 yfO BOROEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Julien Haat
Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
caixa ded zia, a 7,5oo e 8,000 rs.
VINHO BRANC ) de Lisboa de excelente
quajidade, e proprio para missa, a 800,
rs. a garrafa, ou 8,000 rs. a caixa de duzia.
IMADEIRA SECO al,2oo a garrafa,e 12;ooo
rs. a dazia.
VINHO DO RHENO superior, a 2.ooo a
garrafa, 22,ono rs. a duzia.
VERMOTH de sup'erior qualidade em cai-
xas de 12 meias garrafas por!2,ooo,e
garrafas por !,2oo f$.
pacao nico tambe que n5o-enegrewtocca e os denles.
Em Paris n* ra da FeuflfeaV'n:' 7.
venda em casa d'Mtifer^e.A^Caorg.

ta novidade, como seja
Riqui8simos necessaaios para costuras,
tendo de madrepola, marfim, cbristal, e ou-
tras muits qualidades.
Ricas caixinbae de raadeir*-nMatadas
todas de radrep^la, com msica, e o neces-
sario para costura.
hinbas-de mnsica, tanto de veio como
de corda.
Riquiesimas malasinha de madeira, for-
radas de marroquim, contendo o necessarlo
para costura, propria para meninas.
Lindos vasos para pos de arroz.
Lindos livrinhos com capa de tartaruga $00" 6$ e 7*.
para missas.
Riquissimo sortimento de enfeites para
senhoras e meninas.
Cintos inteiramente novos.
F vellas, de tartaruga, cbristal, e metal,
para cintos de senhora.
Le que s de sndalo e de madeira.
Riquissimos porta bouquets.
Lovas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda e de Escocia.
Lindos bolees de cbristal, tanto para pu-
nhos, como para collet'es e abertura de ca-
aaooceai rooito modernas a 360e 400 rs; 'o cora-
do, diUs muito finas 460 0 300. J
Cobertores de a I goda o a 800.
Veode-se cobertores de algodo a 800 r. s. ditos
memores a 1*800 e 1**0; eobertts de -cbia a 2),
?*800 e3. /
Quem duvidar venba-j'er.
Cambra i a de cotes a *40 rs. e eo vatio dKa fina a
180 e 3*0 chitas filias a 880, 300/320, 360 e 480
rs., ditas percalas a 400 e 500.
Est se acabando chitas a VoO rs. o covado.
Vende-se chitas a 60, I8Q/e 200 r?. o covado,
riscadlobos fraoeees a 340/ 280 rs. o corado, roa
da mperatm o. 72, da G#imsrass <& Irmio.
Lencos brancos a 2/'< e 2^50'J a doma.
Ditos finos a 3* e 3*500,yutos de liobo a 5*000,
Cambraia, franca a 3*.
Vende-se om (trandeortimento de cambraia a
3*, 3*500. 4*, 4*500 e .
Bales>2 Venderse kaloea de areo\a 2*, 2*500 e 3*, di-
tos americanos a. 34500 4 4*500, ditos de mor-
celina a 5*, 5*500 e 6*, ditas para meninas a 4*
e 4*500; isto na roa da imperatriz n. 72, loja de
Goimaraes & Irmio.
a 3,5000 o corte. '
a 3(5000 o corte.
a $5600 o -corte.
Veode-se cortes de laa com 19 covadosa 3*. di-
tos.fios a 3*500 e 4*,.di tos
misas, estes botoes tornam-se recommenda- >U%S&7Ar%>t SfpS.'tS
veis, por ser inteiramente novidades. i a 640,800 e 1,5000, mantas mnito fluas a 1*200 e
Ditos de cornalina, brancos e encarnados, J*00; wto^na ra da imperairlt o. 72, loja de

m\mm m\ igual
Ricos cortes oVIiirtarafi'ileseda-pretosadamascados para vestido com 13 metros
eo-U a aOcovados caa coria, lr^ara de chita franceza, pelo baratissimo preco de 50*
cada corte : na loja.daseolumna* da ra do Crespo o. 13 de Antonio Crrela de Vascon-
celos & C.
LOJA DO B

DE




AZEVEDO & FLORES
tlTA D.l CAD12I1 OO KECIFB 49
am e admirem!!
10f>, e quem
Vej
'


Chapeos de sol de seda abalao que valem 12&, o Ralao vende a
comprar' de 6 chapeos para cima tem abatimeoto del por cento-
CamiS'is.
Superores camisas de peito de esguio pregas largas a 36> a duzia, a
comprar de urna duzia para cima lem o descont de 10 por ,ento
Baldes com cauda.
Superiores bales de murselina brancos e com lisia; de cor.
Koapa feita
Calcas de lindas e superiores casemiras a 85000.
dem escuras proprias para o invern a 76800.
dem claras mais inferiores a 5)5000.
Paletos saceos de papnopieto fino a 10(5 e mais inferior a 8i5OO0.
Chitas para cobeHa a 281 rs o covado
Superior chita para coberta, cores que os donos do Balo affisneam ser as mais
ixas a 280 rs. o covado, quem deixar de comprar chitas que todos vendem a 400 rs. e
280; o Balo tambem tem para vender um benito sortimento de chitas claras e escuras
para vestidos.
Madapolo que val 10i5 a 6)5500, lindos cortes de cassa de cor a 2A800 ; vista
dos presos cima, dirao, a fazenda nao presta ... e nos affiancamos que ame-
lhor possivel, e se vendemos por estes diminutos precos para grangear maior numero
de freguezes.
Quem duvidar da veracidade do que fica dito venha ver.
para colleles.
Finas thesonras para unhas e costura.
Lindos porta joias.
Ricos port relogios de porcellana.
Modernos pentes de tartaruga e a imita-1
Cao.
Albuus para retratos.
Agulhas e linhas para crochetes.
Lindos adereces de cbristal.
Rosetas e alfinetes de dito.
Goimare*S irrr.io.
No armazem de azeadas
baratas de Santos Ooelo
Una do <|utimado u i.
Vende-se o sejtointe :
Lencoes de bramante de nm s panno pelo ba-
rato preco e. 35200.
Dito de saoiio de liobo a 1*200 e 2*600.
oberUs de cbita da ludia a 2iO e 2*800.
Lencos de cambraia brancas proprlos para aLri-
Aderecos completos para luto, assim co- \ beira a 2jt080 e 2*200 a dazia.
RIJV O BRiW \. 99
O proprietario desta estabelecimento deseja chamar a atten^o dos senhores pro-
prietarios para os acreditados mechanismes que continua a fornecer; os quaes garante
ser como serapre, da melhor qualidade possivel:
Machinas de vapor
forca de um cavallo pa*a cima. As menores sao mui proprias para motores de des-
mo brincos e resetas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Sapatinhos de seda de mirin, para
baptisados.
Touquinhas e chaposinhos para dito.
Las de todas as cores para bordar.
Capel las para noivas.
Gravatas e mantas para homem.
Alfinetes para gwvatas.
Riqusimos livrinhos para notas, sendo
carocamentos de algodo ; ellas viaiim armadas e podem trabalhar den ro de 24 horas. com ^P3 de madriperula, marfim e cha- o covado.
Ditos de cambraia de linho fino a 4*500 e 5* a
dazia.
Atoalhado de algodo braaco a 2* a vara.
Bramante de Hnbo flno cora 10 palmos de larga-
a 2*500 a vara.
Panno de liobo flno com 9 1(2 palmes de larga-
ra pelo barato preco de 2*400 a vara.
Bramante de liobo Sao.da ama largara, pelo ba-
ratissimo preco de 800 a vara,
Toalhas de liobo acolcboadas para maos, a 13*
a dazia.
Ditas felpudas a 13*,e 15* a dezia.
Guardanapos de linho a 3*500 a dazia.
Flaoela de todas as cores para coeiros,a 880 rs.
depois de chegirem-no lugar. Ellas levam tudo quanto preciso para o trabalho, e
diversos sobrecellentes. As machinas maioes s5o proprias para a moagem de canna,
e ha deltas que podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podem-
se applicar a qualquer moendi j ex stente sera outra mndanca do que a substituto das
rodas da almanjarra, ha tambem com moenda junta. Ellas tem depsitos d'agua e boei-
ros de ferro, e nao precisam para &eu assentamento de obra alguma, qur de carapina,
qur de alvenaria. O tempo para assenta-las na) excede de doze das ao mais, e em
casos de mortes de animaes ou arrombamentos de acudes, etc,. garante-se o assentamen-
to em oito dias. Todos estes vapores s5o simplissimos na construccSo, e se regem por
qualquer pessoa intilligente, a facilidade da condcelo sendo especialmente considerada,
tanto que nao ha lugar em que n5o se possam conduzir, qor por trra, qur embarcado. os pentiados.
Lembra-se aos senhores deengenho que a venda q i animaes e o ser vico da
gente oceupada no seu trotamento os ho de recuperar da maior pirte da despeza do
vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa e accelerada; e acabando com a
despeza da compra continuada de novos animaes, e com os desgostos do trabalho que se
tem com elles.
Ser talvez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem que
gren.
Penas de aro de todas as qualidades, do
afamado fabricante Perris.
Frott) e seda frouxa para bordar.
Bengallas e chicotes-de todas as; qudida-
des.
Dedaes-de nnrfar.e metal.
Espelbos dourados grandes, e pequeos
ditos de columna.
Dito especiaos para as senhoras fazerem
Pulseiras tanto para senhora como para
meninas.
Riquissiraas fitas lavradas e lizas.
Diademas do ultimo gosto.
Ligas de seda.
Ditas de seda e de algodo para mangui-
Ihes resulta de comprarem suas machinas garantidas em urna fabrica, tendo artistas com- tos dfi senhora.
plenles para assentar as mesmas p ensinar a maneira de trabalhar com ellas, e j pre-: Gontas e tubos de ac.
paradas para arremediir qualquer desartanjo; facilidades- estas que jamis podem en-' Suspensorios de seda e de algodo.
contrar comprando-as aos simples negociantes, os qoaes por falta de conhecimento na ma- Grande e completo sortimento de perfu-
terianem se quer poden garanti-los de que as machinas que vendem sejam proprias ou [ carias finas dos fabricantes mais afamados,
suficientes para o trabalbo em que se queira emprega-las, e no caso de desistre nao; a?s'm como muitos ontros objectos que se-
podem prestar-lnes. soccorro algum; .sendo que anda quando venham s fabricas para ria enfadonho mencionar,
concertar as machinas alheiaa, torna-n-ba preciso faze^ repentinamente moldes novos, | S m Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
etc. para as pecas estiagadifs. J numerosas vezes esles vendedores tem representado
seos vapores como seodo de forca mui superior sua actual e verdadeira forca; equi-
voco este quenSos engaa ao comprador acerca do trabalho que possa tirar do vap'T,
mas tambem da lugar ao pagamento de um preco excessrvo, vista da forca real da ma-
china que compram.
Tambem ha sempre prompto Rodas d'.gua de ferro Sarilhos com cruzetas para as ticio das criancas e contra as convulsoes
mesmas Moendas de Canna de todo O tamanho, Rodas de espora e angulares, Paroes ou j das mesmas, a estes collares-nos escuzado
coches para receber o caldo, .Crivose portas de fornalha, Taixas de ferro batido, fundirlo e! fazer qualquer recommendaeao, visto a
de cobre, Formas de ferro galvanisadas para purgar assucar, Bombas simples e de repu- grande acettafao qne tem tido, o que pode-
Verdadeiros
Collares Royer
Electro Magntico
Ou Collares Anockoos, para facililar a den-

mos provar assim como, aGancar o effeito
que eHes pnoduzem, porque ba muito qns
os recebemos e continuamos a receber por

iZSStnt
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. NAIRER i \
PERNAMI5KO
Esta tinta reoommenda-se pela sua com-
posica e fluidez como a mellior e a maie
segura de todas as tintas at hoje condeci-
das. Nao ataca as pennas de ac, da at
tres excellentes copias, mesmo nuitos dia?
depois de esorever, e preferivel j. qual-
quer outras tintas pai-tbularmente para
livros de conunercio, doeumeoto eto de
que se careca loriga con-=&i'vajja6.
Vende-se na livraria franceza roa do Crespo e ra Nuv'a n. 8 de
llaje o uuice depit do Barbollo
no catee de Terco n, 12, e tem
. .o-lo sortimento de looca vldrada, e tambem jr-
i.. de resfriar agaa, jarroes para 4 e S canecas de
;*;ua a 3o00 e 4, potes do i a i 1|2 caneco de
;:u a 809 e a L280 ; isto sonMte no pateo do
T reo n. 12. _______________.
Vaporea
Veode-se em casa de Sannders Brotner; & G,
im largo do Carpa Santo D. II, Tapores patente;
idos os pertences proprias para ftter mdv-r
a qoairo macbioas para decaroQar aigodo
i'ie-se ompar e dra|0D par capit>:
h
oa roa do Cabug o. 9 A.
amantes da boa pinga.
Jou Luiz Prrelra Rmeiro acaba do rpceber tfo
o pela barca Ctawlin barris com almode de
linto, bastardo do Aito Douro assemelbaHo
ad viu'ho verde.o meltiorque lem viudo sei>tt gene-
ro, cojo Tioho reHWttido pelo mesmo agrknltor.e
pira commodidade dos oomnCadores o deposltou
oo araaua 4o Sr.-. Gumwts A Cerdoso, na
ra da Madre de Deis o."fO, |mh'i arsirtega, em
setcriplorio na praca da Sania Crat os. 6 e 8.
na Swvsta.
Ven-le-se na fondico da Aurora, as melt u-
r, s e ma parlailaa caiiiulus eoaa fila < mtit, *
telhas de ferro galranissdo, ludo por pregos ra-
7oaee!s.
cho, Alambiques de ferro. Eixos e rodas de carro, Arados, grades, enchadas a cavallo
e outros instrumentos de agricultura, M'.inho< eforn aspara fazer farinha e finalmente
todo o objecto de mechanismo de que se costuma precisar.
Na fabrica se fazem obras novas encommenda' e concertos, com a maior p este- todos os paquetes da Europa; e encontra-
za e solidez. O grande deposito de pe?as e objectos habilitam-na muito para este fim. rao sewpre m loja do Gallo Vigilante, ra
O proprietiiIrrseTasettpre mui feliz de poder dar ioformaces ou esclarec ment do Crespo n. 7.
aossenboreaqueseservirero ieseu prestimo.
> o i D. W. Bowman, engenheiro.
tucos \mwm uracos
A' loja de fazendas de Augu&to Porto &
Ra do Queimad"ol\
G
..^
il
os mais bellos e modernos
A' toja de rateadas de Anf osto Porto C chegarao
Tetudas brancos bordados i apa Iba.
Superiores vestido* da blood com manta e capella para oiv*.
Cortinados bordados para camas e janellas de Ify a 80.
Colxas de seda e de lia, e seda de cures para camas.
Baldes, espartilhos, luvas de pellica e satas bordadas.
Bonrns, algemionel e chales de renda preta.
Sobretodos de panno de doas vistas e capas de borracha.
Grsdenapoles de cores e preto, e aboiv preto de diversas qualidades.
Enchovaes para baptisados com vestidos bordados que ha de mais gosto nesle genero.
Filos bordados, de salpicos e lisos, cambraias Vitoria e transparentes.
Chapeos, bonets e gorros de palba da Italia para senhoras.
Chapos pretos de seda para borneas, e chapeos de sol seda ingieres.
Camisas francezas e Ingieras para bomem, meninas e senhoras.
Tapetes para sala, piano e cama, e dito superior em pega.
Alcatifas de listas, baratas pois se vende a 480 rs. o covado.
Bretanha de liuho sujerior em peetnhas de 6 jardas eem pegas grandes de 30^dita.
Na roesma casa se venden sempre astnelhores e mais baratas
Esteiras da ludia para for ar salas
11 Rm do Queimado11
ZSSkati^ -fiSHsnca non fron .fan Wnai J3BTI ftffk, Jrn
Novo e grande deposito de superior carvao de Gardiffna
Bahia.
Aulonio Gomes dos Santos & C, raa de Santa Barbar! n. i, estao habilitados a snpprir de
oarvao, era condlcSes mais favoravels qtre em ontro qaalquer deposito, a todos os navios a vapor que
ccarem naqoeMe porto. A Coitratar nesta con Domingos Alves Mathens.,
Tasso Irmaos
Vendem no sen armazem rna dt
4m#ri i. 35,
Licor fino Carado em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com ralbas di
"idro em lindos frascos.
VinhosUueres. f .? -
Santeras...w-~ **?.
Ckaoitertet il *!> twl*
Hermiiage. i <
BorgnBW.
Champapw.
Sroscatel.
Kto.
Bordeau.
Cognac.
Od Ton.
PAezef lagniol.
Tarlaiana de cores a 800 rs. a vara.
Baldes de 35 arcos 3J00, de 40.a 4.
Cambraia de linbo Gao a i;300, 6O0 e 9f a
vara.
Cambraia para forro de vestido a J700 e3|i
pega.
Pegas de bretanha de rolo com 10 varas, a
3*300. ^
Peca de madapolo fino e largo a 7$.
Laaztnha lisa de cores a 500 rs o covado.
Pecas de cambraia branca de salpico eem 8 e
mela va jas a 4*300.
Coeiros de casemira bordados pelo baratissimo
prego de 9*.
Esteira da India propria para forro de sala da
4,5 e 6 palmos de largnra. -
Cambraias finas de cores miudas a 560 rs. a vara
Neste armazem tambem se encontra nm grande
sortimento de roup? ';!. o uor medida.
PHOSPHATOdeFERRO
[t)E LERAS DOUTOR EM SCIENCIA&J
iNSPECTORlAACADEMIAflEPAffZtic.
NSo existe eiedicamcnto ferruginoso tao nouivcl
como o Pkosphato de ferro de Lerat; as summi-
dades medcaos de mundo inteiro adoptaram-no
com sollicitudc sem igual nos annaes da sciencia.
As cores pallidas, dores de estomago, digestSe*
penosas, anemia, convalescencias difficeis, idade
critica as lenhortn, irregularidade no mens-
Iruacao, pobrera do sangut, tymphalmo. tHo
curados rpidamente ou modificados por ate
excellente composto. E' o conservador por excel-
encia da sande, e declarado superior nos hospi-
taes e pelas academias a todos os ferruginosos
conhecids, a iodoreto e ao citrato de ferro,
jorque o nico que^onvera aos estmagos de-
icados, que nio provoca cons ti paci, o nico
tambem que nio ennegrece a bocea e os denles.
A venda as pbarmaeias de P. Maurer &
C. e A. Caors, em Pe mamoneo.
~^~ Vendase em casa de M. I. de Uliveirn & Fi-
Iho, largo do Corpo Santo n. 19 :
Vinho verde snpenor em barris de 5'
Dito do Porto de 8o e 10
Dito de dito engarrafado.
Dito de Lisboa Palmella tinto.
Farello idera superior.
tt
Joaquim Jos Goac, alves Beltrao tem para
vendtr em seu escriptorlo na raa do Vigarto n. 17:
VKho do Porto em barrfs de 4* e 8*
Dito fle dito em calas de 1 dazia.
Vinho snperior da Figadra.
Aielie de oeixe em barris.
Toros de Jacaranda'.
Tabaco americano em latas de 1 libra.
Callas com panel panudo.
Cigarros do Rio de Janeiro.
Machinas para descarocar algodo, del Lerras.
Panno de algfiao da Baha, proprio para
sacciS de assncar e ronpa de escravos ; tem para
vender Antonio Lniz de Oliveira Azevedo & C, no
seu escriptorio raa da Croz n. t.
Iiette <1e carrapato.
\>de-se mais barato do que os matlos as
carga* em grosso e a relalbo : na fabrica da tra-
vessa do Carioca b. 3, caes do Ramos.
Cadeiras de jaearandii
Vende-se 13cadeiras de gaarnicao e S ditas' de
braeo,tod*.s em perfeto estado : qaem precisar
comprvls, pode trlfir-se a raa das Cruzes d. 16,
que achara com qaem tratar.-
Francisco Jos Germana
;rua nova n. 2i,
acaba de receber um lindo e magnifico aor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para observarles e para oa
maritimos.
Attenco
Vende-se a taberna da roa de S. Jos n. 2, mui-
to afregnezada para a ierra e mato ; a tratar na
rna do Nogaeira n. 29, taberna.
Vende-se nm ptimo tcarriohe asaertetnode
dons assentos no Interior, fora a bolea, multo forte
e com ponco oso : na :oa da Anrera n. 74, se-
gando andar. _________^^_
atteScAo
Para Santo Antonio e S. Joo, algoidares do Ge-
nova de todos os tamauhos, muito baratos por ter
grande porcao, jarras finas, ebire-Boas e grossas,
de todos os lmannos, assadores para ir ao Torno,
vasos franceses em ternes de sls e toda a mais
looca de Genova e da trra : na roa do Rangel
numero 4.
Botas russianas
Perneiras e meias perneiras, tudo do melhor
que se pode desejar. chegadas pelo ultimo vapor
ingles ; na roa Nova n. 7, loja do vapor.
1
7\
i
,
f

r 11
,''
I
L

H



Diario ir pe
la
a felra & 4c toilho de 1866.
r
'i
'"
VENDE-SE
No araaazem de M. 4. Ramos e Silva & coro, roa do Vlgarlo
.11, coastaatemeate, os sega lates ar ti gos, ae
receben por encoamenda proprla de
timm 6sB6EL*aMEXTO
%
MEW-lfOltK.
ROA DA ISPERATKIZ ARAPEM DA
PORTA LARGA N. 52,
Jnato a andarla fraaeexa
Legitima salsa parrilha de Bristol, preparada por Lanman & Kemp.
Pai*AiAS Pirttl Verdadeira gua florida, preparada pelos mesmos.
1"1~ x Wi w' Gaxem atas de rinco gales, >o mais purificado qoe.se pode desejar (Ja acreai- suas fazendas, .pela occasiao do baianco que. der*m
Neste estabelecimento eneontrara orea- ^j marca F W D t f "" i no ultimo de dezerabro de 1863, resolveram vender
panel pcblico um variado sortimento de, Re, f Jrflos ladores, com ^^ de quatr6 oito dias, dos afamados fa- 'to ** uo-am afim de cada
fradas-franeezas, roglezas, suissaa e alie- hricantes E \ ^eIch
W.-60
odaaa. da MaperaOU,
w
GAMA & SJLVA-
LUJA ( ARMAZKX DB FAZBNDAS.
Tendo os propietarios deste grande estabeleci-
oaeolo feii un grande abaumento em omitas de
maes, que se vendarlo p"ur preco commodo.
phia).
Graixa em latas grandes da bem conhecia marca Jas. S.
raade aratazeai de ffazeada e
roapa letra, raada Itnperatrlz
n. 31, armazn da porta larga
^ lfeiW'wubeteiwrto eBConirara'o resptiu-
vel publico um completo sortimento de renpa* de
todas as qnadades e prego commodo. como se-
jam : paletois de alpaca, de merino, de bombazi
na, panno, caserpira, preto e de cores, calcas de
todas as qualidades, colletes de diversas qnalida-
dec e precos commodos, chapeos pelos francezes,
azenda de 100 a 65, ditos de sol de alpaca e seda,
sobretodos de panno proprios para vlagem a 115,
meias croas de boas qaaHdades e precos eommo-
do, e ootras moiUs (azendas e roupa* feitas, qoe
se vendem moito barato : no armazem da porta
larga n. 52.
Grande armazem da porta
larga, ra da Imperatrte
iw 52. junto a padaria fraa-
Neste eatahnliwiroeattt c.ncgntrara' o respeiuvel
publico um completo sortimento de (azendas de
seda, 15a, linho e algodao, que se vende por preeos
commodos.
Chelate renta a 5$
Veodem-se cbales-de renda pretos, fazenda de
boa qualidade, a 4* por ter porcao : armaieao, da
porta larga n. al
Retea tas e bournus.
Receben nltimamenle uro sortimento de retondas
e bournns de seda e de algodao por barato preco,
soatenaharqan da grosdenaple, capa e manitales \
por precos commodos : armazem da porta larga
n. 52, roa. da Imperatriz.
Cambraias lisas finas.
Grande sortimento de cambraias lisas, qoe se j
vendem a 35, *flOOe 4*. dita muilo tioa Victo-.
na a 55 e 5*300, cartea de tarlatana .de bonitos'
gostos a 3*500 a i : roa da imperatriz n- .12,
junto a padaria frauceza, armazem da porta larga-
Ricos cortinados. <
Rico sortimento de cortinados bordados de boni-
tos desenos a 2* 2*500 e 30, e de ootras qoah-
dades para o mesmo asa : no arma;** da porta
larga d. 52, na ra da Imperatriz.
(irosrlfuaple preto e de car
Vende-se grosdenaple preto e de cor a IJ500,
5800, 25 e ?*500 o--rotado, seda preta tavrada a
orguro a 1*600 e 25 o eovado : ra da topera-
ir iz n. 52, aimase da por*a larga.
Tica e eiitroBfio* bordado
Grande sur tmenlo de tiras e enlreraeios borda-
dos, pelo preco de 500 rs. a pega : ra da Impe-
ratriz d. 52, jaato a pa'daria frauceza.__________
UVAL m .SMUNDft.
Moa do QBeimado i. 49
EsU di?posto a animar -a vender por preco
qae a todos admira queirainapreciar e vir ver para
crer.
Groias de peotras'de ac moito boas a 320 rs.
Booets cito daos para menino* a Iff.
Pentes de alisar com coalas de metal a 500 rs.
Capachos redoodos e ooropridos a 500 rs.
Polceiras de coolas para senhoras a 500 rs.
Caixas de papel amizade a 600 rs.
Qnadernos de papel moltn hora a 20 rs.
Pestes de tartarepa a 25500 rs.
Healejos para, meuirius a 100 rs.
Escovas para limpar deoles a 200 rs.
Baralh s moito Ados a 200 rs.
Caixas depo de arroi moito superior a 800 rs.
Caixas-de lamparinas para tres mezes a 40 rs.
Ciixas de cbreiaa de masa a 40 rs.
Grozas de botoes de louca a 160 rs.
Enfiadores de cordao e fita a 60 rs.
Pegas de fita de eos com 10 varas a 320 rs.
Carlas de alfioetes francezes a 100 rs.
Libras de alfio tes francezes 1* qualidade a 2*
Novellos de llnba com 400 jardas a 60 rs.
Ditos ditos om 200 jardas a 30 rs.
Caixas com altincte a 29 rs.
Pares de lavas brascas e de cores a 400 rs.
Grvalas de todas as qualidades a 500 rs.
Resmas de papel alraaco superior a 2*400.
Caixas redondas com estampas a 100 rs.
Livros para assento de roopa lavada a 100 rs.
Cuneos do choro muilo bonitos a 160 rs.
Frascos de saperior sgoa de colonia a 400 rs.
Superior oleo para machina de costura.
Agulhas para as mesruas.
Wteu em bar icas grandes e pequeas.
Vende-se tambem:

Masn (de Pbiladel-
-
ItOltlMAl \
1.a qnalidade.
Si. i Estephe.
St. Julien.
C. Margaux.
C. LaQtte.
Medoc.
PORTO

Ia qaalidade,
ipe Real.
IPedro V.
'Mara Pia.
Princeza D. Isabel.
Vctor Emmaimel.
)uque.
Malvazia.
vez mals agradarem aos seus numerosos fregu-
CM|& para meninas a o,UU.
S na loja do Pavo.
Se vendem os mais bonitos e mais bem eofeita
dos chaposloitos de pal ha da Italia, proprios paia
meninas, pelo baratiMlmo prt^o de 6000; na k*-
e armazem do Pavao na ra da Imperatriz n. 60
de Gama & Sirva.
Atten$o.
(JUMA NOYIDADE
PENTES, ENFEITES, CINTOS.
Gama & Silva, acaban de recener pelo ultimo
vapor francs, uro grande sortlmeoto dos mais rI- JT^Y i,"" '" '^ji "
nlloo nrolno o a Aroc nrAnfin, nart ntu, W' 0e "araa Oliva.
Atoalkuo na luja do Pavo.
Vende-se pertor-toalhado adamascado sendo
alvo com 8 palitos de largura pesataiaio precude
25 a vara, dito de liubotiinueiro can a mesroa
largura a 25500, goarilauapos oa mosma fazenda
a 35 a doza : na loja earmazmi do Pavo ua ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & $fiTil
Baldes baratos
Vende o Pavao.
Cbegou um grande sortimento de baioes de ar
eos sendo americanos que so o mofares e veo-
dem-se pelo baratsimo preco de 25500, 35 e
35500 : na loja do Pavo na ra da Imperatriz o.
cps enfeiles prelos e de cores proprios para cabera,
sendo guarnecidos com as mais lindas flores, e com
zes ; por tanto loes ollerecein um avulado sorti- voltas das mais bonitas peroles; assim orno os mais
ment-de fazeodas fTanezas, iDglezas, as qnaes modernos e engranados pentes da verdadeira lar
vendero mais barato do ijue em outra qualquer taruga, marchetados ^sendo a ultima novidade
parte, comprometiendo se a manr levar qualquer qua tem vindo de Paris, e os mais ricos eintos com
fazenda enj casa dos freao/aes rjue aao ppdejem fitas malhisadas e fivelas largas, conforme ultima-
vlr a toja, ou a darem as amostras, ireixafldo ncar mente se nsa as prlmeirss espilaes da Europa, e
o penhor, assim como convidam as pessoas,"flte WBMte-se por prec em conta por ler obegado em
egeeiaaa em menor escala ane nesle grande la
belecimenio encntfaro um grande soilimcnto
tanto a retalho cpmo pur atacado, vendendo-se-fhe
apenas pelos presos que comprara nal casas ingle-
zas, sendo com o dioheiro a' vista.
Ricos vestidos a 80000- rs.
pecliinclu atoiravel.
Vinbo fino do Porto em barra de 5/, 10/ e 20/.
Saperior vinbo do'Rheno.
Cera de Lisboa em velas e em grome.
__.------------------
t9 RA DO QIT1MADO X. t.
'MadppotiL
Finas pecas de madapelSo conr 20vras a 90.
LENCOS,
Lencos de cainbraia branca, duzia 20.
dem de cores fixas para meninos, duzia 20400.
Cambraias.
Cambraias de cores a preco de 260" a 300 rs, o eovado.
- dnardauapos.
Guardanapcs de linho, duzia 30HOO. > *
aJcedio
Algod5o trancado de daas larguras, proprio para toalbas ^det aeia,a|preco de'
10300 a vara.
Bramaate.
Superior bramante de linho inglez e fracez.
Cambrafa de linbo propria para lencos.
ATOALHADO.
Aloalhado branco para mesa a 10600 a vara,
Erjiremeios de cambraa muilo finos, preco 10.
Leecos de seda para algibeira a 10600,
< U*Mt.J
Mi


S o Pavao receben pelo ultimo vapor francez de Gama A Silva.
direitnra para" a" loja do Pavo, ra da Imperan |z
n. 60 de Gama & Silva.
As rotundas do Pa>ao a 8 e 1%.
Veniem-se as mais ricas rotandas de renda pre-
ta, sendo moito grandes, que sao as que mais se
usam, pelo baratissimo prego de 85 e 10* : na
loja e armazem do Pavo, ra da Imqeratriz n. 60,

MACHINAS AMERICANAS
.


Verdadeira* do fabricante \. Y. t anttongla A C.
Moichos americanos para moer nilho.
Na ra Nova o. 20 e 22, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas -de todos
os fabricantes; se eocostra oeste deposito
grande porc3o de machinas, o se vendem por
menos preco -do .que em outra qualquer parte,
)or se receber em direitura da America; se
ornece todas a* expItcaeSes necessarias ao
comprador para cnsemelo das mesmas;.
ueste grande estabelecimento se eneontra mili-
tes -artigos americanos, que moito deve agfa-
dar aos agriealtores que usam dte artgos,
encontra-se tambem todas as collecces derde-.
senhos sobre os qnaes se aceita qualquer urna
encommenda, que com promptwao ser ejecu-
tada ; i este grande estabelecimento, .encon-
tra-se em grosso e a retalho, grnda: porcia
de fcrragens, e tiinleaas que se vendem por preco coamodo, pedmdo-se a atenco
de todos para e*te estalieieaojento que muito lucraro em fazer suas compras: na
um grande sortimento dos mals ricos cortes de
vestido transparentes'com lindas barras e enfeiles
do seda, sendo estes -vestidos moito pwppios dar
baile* a, passeies, o veniem-se pelo baratisaimo
prtco de 85000 rs. cada uro, na loja do Pavo na
roa da imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
schales do pavo a 2ooo e 2ooo rs.
Veiidem-se chales de merino- estampados a 25
e2500caaum.
Ditos de merm liso a 35300.
Ditos estampa ios de crepon a 65, 75, e 8000.
Ditos, pretos bordados cora franja de seda a<445.
Na loja e armazem do Pavo na ra da Impera-
triz n. 60 de Gama & Silva.
Para luto vi nde o Pav5o.
Sel rm da China com 6 palmos 'de largura, fazen-
da preta para Julo, uxopna para vestidos e re upas
para hmens, sendo esta oova fazenda sem lastro e
de moito boa qualidade, garanttodo-se .nao flear
rusta com o umpu a vene-so pelo barato preco de
25 e 2306 o eovado, assim como oeste estabeleci-
mento tem um grande sortimento de todas as fa-
zeodas preta como sejam cassas e chitos pretas,
lias upadas e irajupareatee, prineexas, alpa-ias,
sarjas, etc. : na loja e armazem do Pavao na roa
da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Os cortinados do Pavfo.
Vende-ee saperkires cortinados adamascados
para camas pelo baratissimo preoo 15 cada, par,
dito multo finos ricamente bordados para camas
00 jneas a 155, 10 e t55 o par : na loja e ar-
mazem do Pavao na ra da Imperatriz o. 60, de
Gana & Silva.
" Os espartilhAs dp PavSo.
Vendem-se urna, grande, e vanado sormealo de
esparlilhos dos mais bem feitos que tem *vindo ao
mercado, sendo de todos os tamanbos,^endendr>se
por m preco mito tuzoavel : iswoa lote-do*Pa-
vao. na ra da Imperatriz d. 60, e Gama & Silva.
As salaa bordadas do pavao*
Veadem-se saias bordadas sendo fazenaa* moito
boa, sendo ricamente* bordadas e com muila roda
vendendo-se petos baratos precos de 65'80 eB
rea cada urna na luja do Pavao oa ra-da taapeta-
triz n. 60 de Gama & Silva.
Konpa fella.
Na loja do PavSo
Vende-se neste estabelecimento um grande sor-
cimento deTonpas, tanto de panno como eaiemlras,
e brins o pelos baraliemoe preeos como sejam
cairas de caxemna preta a 65 75 e 5000re.s, pa-
.leois de panno preto saceos a 65 85 e 125000 rs.
ditos sobrecasacos de panno finissimo a 125 185 e
55000 res, ooirosmurtos artfgos que serla en-
fadonOps'aqtil retata-lw; s na roja e armazem do
Pavo*rua ida Imperatriz n. 60 de Gazna A Silva.
Ldazinhus a 2<0 r ,$ o
Pavo.
Chitas pretas a 1 (iO rs.
Vendem-se chitas pretas inglezas, sendo fazenda
mullo boa, pelo baraiisslmo prego de 160 rs. o eo-
vado, on 55500 ar peca com 38 covados : s na
lujad Ravo, ruada Imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
ATLANTA
Mretanhas de rolo a ^0800.
Vendem-se pegas de bjelaoha de rolo tendu 10
varas cada pega pelo baratsimo preco ne 25S'.0:
na loja e armazem do Pavao na ra da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Ib Hua das Laranjeirasiri
Estabelecimento de molhados em
grosso e a relalho.
Manteiga ingleza a 15, <5200 e.15180 1 quali-
dade, dita frauceza a 640 e 720 rs. a libra, caf
em carogo superior 200, 220 e 240 rs. a lihra, cha'
miado a 25800, dito byson a 25600 a libra, hola-
xa de soda e ouiras qualidades a li(JO a lata, vi-
nbo do Porto superior a 15 e 15500 a garrafa, di-
to em barril a 800, dito branco a- 640, dito de Pi-
gueira a 500, oito de Lisboa a 500. rs, ser veja boa
qualidade a 5C0, dita Bass a 640 rs., ronhak en
roelas garrafas a60ors., champan!) a 155V0, wei-
te doce a 640, dito de carrapalt* a 3'jO rs gaz II-
quldo a 440 rs. a garrafa, cha' prelo a 25200 a li-
bra, papel almaco e de peso, charutos e oniro
mullos objectos que se lomar enfadunho meneio-
ar : garante-se bom peso e servir bem. /
Cramde atovidade a O rs.
Allaata a 200 rs.
Atlanta, a 200 rs.
Atlanta a 200 rs.
Cbegou para a loja do Pavao c mais lindo sor
Omento desta nova fazenda, com o titulo de allanta
_
Escravos ftigid ss
?to da teiga-feiraaii de junho do crreme
aonolugio o eteravo Silvestre, crioulo, da villa de
Iguarass, com os signaes seguales : representa
ter 22 a 34 ancos de idade, alto o scco do corpe,
proprla para vestido e ronpss para menino?, seo- tem,a/allaalranalluua,,gosia de beber aguarden-
do esta modernsima tarenda da lia coro o.sais I Pi tem am ,je(ja t ma0 esquerda aleijado de um
indos gestos dequadrinhos e Ijstras tendo enlre panarlco que leve ha poaco> idws. Ie.-u caiga de
^.p-^oa;oB5^a:
' D as oj Q.
- &
oo -a
f amito
UM"

^* "^ jr *^ f*" ?*r c,
3ga._o=goO
o.-,
&.y
\
_8 B -i 1,
s. <* e; 3
w
-S-.3o3?E;I-8'r.
-t ~ D O fS


Bi SL S
ce
DSS.^Sg.os.
f
,

f
O 03
o
-1
a
s
o.
B

,2.
(XI
3?o
8
-i
-t.
2
s
ra Nova n. 2(1 Carnei o Vianna.

i _..-
---------
PABA
0 exercicio dos corpos
. DE
Lntantaria de liaba organisada parauso- do
exercito eadoptada.pelo goveroo.
A 1.* parte d'esta Ordenanca contm as doutri-
nas ou Jigoes do Instructora os recratas, ensinando
todo9 ofmovtmentos;
A 2.* parte contm a escola ou exercicio de pe-
lota, complemento da iuslroccao do recrula para
unir-se ao batalho;
A 3.a parte contm a escola de batalhlo on las-
trucc;ao tnaouai.praUca du evolucgoes, manobras
de batalho ou repimento.
Acaba de ebegar essa ebra do flio de Janeiro, e
aeha-se s venda oa Imana' econmica, Ama do
Crespo n. 2, defroota do areo de Sanio Antonio. >
a leiVOO e 2;000 re.
Na pratai-Oa Independencia'os. ik, e U.
Brea ett'bnrna*p*|aaasi.
Cera em velas de todos os tamanno.
Bogias.
Mercurio.
Na roa da viJritiOB. 1, prioefro aatir.
Reg A Moora, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, sita ra Nova
o. 24, tazem sciente ao publico e particularmente aos seus amigos e freoiezes, que
acabam de receber de aua encommenda, um perfeiio sortimento de tazeodas ^uas, eotre
eUas casemiras de cores proprias para-costumes-; pana-i fino dos memores fabrieantee
proprios igualmente para casacas e sohrecasacas e outras fazeodas de variados goitos,
as quaes vendem com vantagem sobre, outro do mesmo genero de negocio, tanto pela
modicidade dos precos como pela qualidade especial dos artigos que expoe a escolha de
todos aquelles quesedignarem frequentar seu estabelecimento.
Os mesmos, continuando como sempre, escudados e robustecidos na aceitarlo e
conflancaque lhestem sido dispensada pelo respeitavel pubfico, no espaco de tempo em
que se acham establecidos, procuram envidar todos os esforcos a sea alcance para ter-
responderem sufficientemente a expectativa deste e de seus numerosos freguezes e ami-
gos, por isso, admittiram para sua oficina de alfaiate, quatro conta-mestres, fodccio-
nando regularmente sb a in mediata direceo do muito hbil mestre Lauriano Jos de
Barros, o qual, activo e diligente como se ser. nao se poupa aos mais aturados cuidados
de sua arte qoando tem de sasfazer com brevidade e presteza qualquer obra de encom-
menda,
Ao contrario dos rr-utos que enchem as columnas do jornal coma repecao ociosa
de annuncios em estylo sedico, nao precisamos aqui a natureza dos artigos que possui-
mos para n5o collocar a sinceridade dos nossos tratos no perigo knminente que resulta
dessas antecipaerjes sem fundameoto.
ellas de cor roxa e preta, com ristras e quadros
braceos proprias para luto, e vendem-se pelo ba
ratissimo prego de 200 rs. o eovado nicamente na
loja do Pavio ra da Imperatriz u: 60 de' Gama A
Silva.
As chitas do Pavo a 200 o eovado.
Vndese o mais benito sortimento de cbilas es-
curas e roas sendo Inglezas, mas com os pannos
to encorpados como os das fraocezas1 que se ven-
den) a 400 ris, e liquido se, pelo barato preco de
200 ris o eovado ou a 75200 a peca, garaotindo-
se terem 38 covados cada peca eserem de'cres
fixas isto na loja e armazem do Pavo oa ra da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Novidade
i.nm pardo e camisa de algodao da Baha com as
mangas curtas e punh's redondos : roga-se, por-
tanlo, a todas as autoridades, capitaes de campo e
pessoas do povo que o pegarem o levem a' villa de
lauarass, ao seu senhor Francisco das Chagas
FTreira Dias, ou na Boa-vista, no corredor da So-
irdade, em casa do Sr. Dr. Aolero Manuel de Me-
deiros Fortado, qne sero generosamente recom-
pensados.
= Anda est fogid< desde o di 3 do correte
a preta Angela, deidade 35'annos, jeajs ou menos,
estatura regular, fula e tem sarda,- do rosto, tem
o olho esquerdo magoado proveniente de urna que
da : queiri & pegar leve a roa das, Triueteira n.
17, qoe ser recompensado.


____
Baioes
Grande sorlimento.
Cbegou i mi da. Imperatriz n. 52,: junto a pa-
daria francez, un isie ortineto;que ?ven-
de a 25500 rs. paraacaabar.
56 A Ril HA C^IIEIA56 A
Neste estanelecimento como sempre contina *av*r grande e completo sortimento de machinas
para desearooar algodao, verdaderas americanas, de 8 a 35 serras, dos fabricantes ja multo cochea-
do Eagle New-York Cotn Giu e H. & C-, estas sao as primeiras que vem a este mercado, tornanflo-se
recommendaveis nao s pela seguranza com que sao feitas, como pelo grande segmento qoe oSere-
cem no seu trabalho, occopando mu ponco pessoal. Taurbeo aqui os freamezee encealraro iodos os
necessanos avalsos-para as mesmas bem como :
Machinas para cortar capim. ,. j,
Machinas psra debulhar mlibo.
Machinas para fazer parafonoade Ierro e adtJra.
Machinas para fazer eaf.
Arados, carros, de mi
o os mais acreditados cyunoros para padaria, tudo pelos pregos.os mais razoave* patsivals,
_,--------_-

GRAftDK
AZEM
DE
Roupa feita e por medida. ^
20 Ra \on a. 26.
Jos 'A'ntrines'GimarSes, propreurio deste novo estabelecimento de roupas e
fazendas Boas, participa ao repeitavel publico em geral e a todos os seos fregnezes,
que estando sua casa sobre a direc5o de dous dos memores mestres de alfaiate,^sosootaim
delles o Sr. F. C. Miranda, e o ootro o Sr. M. J. G. Carneiro, ambos com gnaaies
habilitacoes tendentes a sua arte, pelos quaes dirigida a sua omema, e acnando-se bem
montada a desempenhar qualquer encommenda por grande que seja, se esforzara para
sabir a contento dos fregueses, veodendo tudo por menos do que em outra qualquer
parte, roga as pessoas interesadas qhe venbam examinar seu estanelecimento, e verificar
por si mesmo oque declara, sido entregue qualquer encommenda no prazo de 84
horas.
Vendem-se modernas lazinhas com lindissimos
gostos, pelo bJUtLiWBiiT pei,u de 200 rs. ; gran-
de pechincba : s na loja do Pavao, rna da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Lencos forneos a *o>0 rea a
dnzia.
Vendem mi -lencos braceos tasen** moito boa
pelo baratissimo prego de 25 duzia, Ditos com
barra de cor a 200O isto para acabar na loja d-
Pavao oa ra da Imperatriz n. 60 de Gama Sio
va.
Grosdeaaples pretos do Pavo.
Vendem-se superiores grosdenaple pretes pelos
baratsimos precos de 15500, 15600, 15800 e 25
o eovado, sendo (azeoda muito boa, s para aca-
bar : na loja e armazem do PavSo, roa da Impe-
ratriz n. O, de-Gama & Silva.
Iiraniaute de linho do Pavo.
Vende-se superior bramante de linho com 10
palmos de largura, proprios para lences, pelos
Wat$rmos precos de i5 e 25000 a vara, assim
como panno de linho muito Uno pelos barassiuios
pregos de 640,700 e 800 rs. a vara : na luja e ar-
mazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma &'Slffa.
Cambraias lisas te Paviio.
Vendem-en-pecas oe cambraa lisa moito supe-
rior, pele barato preco-de 35200 e 35300 a pega;
ditas muito finas a o*>, 05. 75 e 85 : na loja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
mi ra
't
a djp? ao loja do Pavo
Vende-se superior casemira eofestada, proprla
para caiga, paletot e colletes. pelo baratissimo
preco de 25400 cada eovado, oa a 45 o corte de
caiga, seodo fazenda que sempre se veodeu a 35 o
eovado, oa a 5 o corle ; esta grande pecbocDa
liqoida-se pelo prego cima, na loja e armazem do
Pavo, roa da Impraini o. 60, de Gama & MI va.
i
de cores, ta loja do Pavo
Cbegaram pele ultimo vapor as mais linda al-
pacas de urna s cor, sendo lisas e lavradas, com
as cores mals modetoas'que tem vindo ao merca-
do, como seja alvadias, rxas, lirio, craza, perola,
avana e outras monas ores nteiramente novas, e
vendem-se por baraio frece : na leja e armazem
do Pavo, rna da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Grosdenaple preto a 1$600.
E' grande pecaifleba!!
Vende-se grosdenaple preto, sendo muilo encor
pado e de boa largura, pelo baraUssimo prego de
15600 o eovado : na ra da Imperatriz n. 60.
Os cachinez do Pav3o.
Vendrn-se WMios eacWne de Ha ou agazalhos
para cabega pelo baratissimo prego'de 35000, s
na loja do Pavo, na rna da Imperairiz n. 60.
Castor a 3b0 rs. a invado.
Para sicas.
Vendem-se superiores castores muilo encorpados
Para vestidos.
Chegaram as desejadas cambra'as on lartatana-
baancascoaa li-trinhas (sendo iFaosparenfes e ven-
dem-se pelo baratissimo prego de 35000 o corte,
na loja e armazem do Pavo na roa da imperatriz
n. 60 de Gama di silva.
Chitas a 180 rs., s o Pavo.
Vende se o mais bonito scrtln.ento de ebilas in-
glezas, padroes miudinhos, claros e esentos, e ten-
do tambem rosas para loto, aiiancaodo-se serem
cores fixas, e vendem se pelo baratissimo prego de
nove viotens o eovado, oa- a pega e m 38 covados
por 65800 : isto na leja e armazem do Pavo, aa
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Vestidos arnacos.
Cbegaram para a loja do Pavao os mals bonitos
cortes de vestidos de cambraa branca com boni-
tas barras todas brancas, assim como coro barras
de cores, sendo fazenda transparente e muito fina,
leudo cada um corte bastante fazenda e n.uita ro-
da, e vendem-se pelo baratissimo prego de 85 e
10* : na loja do Pavo na ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Nlva.
Cortes de tai la tana oa I "ja do, Pavo.
Vendem se os mais modernos cortes de trlatana
com as mais lindas barras de cor, pelo baratissime
prego de 55 cada um, sendo neste artigo o meibor
que tem viudo ao mercado : Isto na lojae arma
zem do Pavo na roa da Imperatriz n. 60, de Ga
ma & Silva.
Cambraias bramas,
Cea 8 palma de largarac
SO aa luja do pavo.
Vende-se cambraias brancas transparentes tend
8 palmos de largura, ou duas larguras das regula-
res, que facelita fazer-se om vestido apenas com 4
varas, e vendem-se pelos baratissiroos pregos de..
15000 res, e 15280 a vara, nicamente na loja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz o. 60 de Ga-
ma & Silva.
Chitas br; o as a 280 rs.
Mende-se chitas francezes acentes brancos pa-
oroes miudincos, pelo baratissimo prego de 280 rs.
o eovado, na loja e armazem do Pavo, tua da Im-
peratriz o. 60, de Gama & Silva.
Chapees de sai.
Vende-se um grande sortimento de chapeos de
sol, sendo de seda e de varios pregos e qualidades;
ditos de alpaca e de panno, e veodem-se por pregos
muilo commodos, oa loja do Pavo na ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & silva.
Cortes de cbilas.
Vendem-se cortes de chitas inglezas, sendo pa-
droes escuros tendo 10 covados pelo barato prego
de 25000 rs.; ditos com 11 e 12 covados a 25200
e 254OO rs; ditos de chita franceza escora e ale-
gre, tendo 10 covados 35200 ; ditos cem 11 e 12
corados a 35520 e 35840 rs: pecnincha, na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz a. 60 de
Gama & Silva.
Grande pechlncha
em chales a k$ na loja do Pavo.
Vende-se fins;irnos chales de merino lisos com
franjas largas de relroz tendo as cres seguintes :
encamado, azul claro, azul escuro, verde, cor de
canoa, solferino, majenta, branco rdxo etc., esaa
fazenda vende-se sempae a 65 pela sua boa quali
dade e agora liquida se pelo baratissimo prego de
45 por ler grande porgo: na loja e armazem do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
A 4# pechincha em chafes de renda na loja
do Pavao.
Vende-se chales de renda p-etos tendo 4 ponas
e sendo muito grandes pete baratissimo prego de
45, ditos de renda de stda a 85 e 10 : na loja do
avo oa ra da Imperatriz o. 60, de Gama &
Uva.
Chalos
, pecbincha a 64 por ler um toque de mofo
Veodem-se Odissimos chales de renda de seda
prelos com om pequeo toqoe de mofo pelo bara-
tissimo prego de 65 sendo -fazeode qne sempre se
veodeu por 185 e 205 e acabam-se por este prego :
na lojae armazem do Pavo na ruada 4jmperatr>iz
n. 60, de Gama & Silva.
Chales de renda.
Vendem-se linlssiroos cha es de renda de seda
pretos sendo de tres puntas, potm muito grandes
pelo baratissimo prego de 65. seodo fazenda qpe
sempre se venden a 135 1&5 uto na loja e ar-
vado, servlodo esla fazenda tambem para escraflos
por ser de muita-dnrflgao'-na'loja e-armazem do
Pavio ra da Imperaim n. 60 de Gama & Silva.
tmm
fio dia 2o de abril deste anno fugio um mulato
de ome Manoel, de idade 40 amos, pouco mais
ou menos, alto, ohnio do corpo, oer plida, cara
larga, narit dalo, bocea giaode, falta de denles, o
estomago mais alto que barriga, pescoco curto e
grosso, cabello carapinho e mel vermelbo, barba
rala da cor do cabello, um dedo de urna das mos
nao abre dlreito, qoando fogio levou caiga azul,
camisa de algodozinho branco, escravo doSr Ma-
noel Jeronymo Barreiros Rangel da fregoezia da
villa da Escada : quera o pegar dirija-se a roa da
Cruz u. 47, no Recife, que ser recompensado.
Dede o da 21 do mez de jonho qoe nao
vollon a casa, entretanto tem sido encontrado pe-
las ras desta cidade o eseravo Jos Mara, pardr,
ci ro a idade de 20 anno- p uco mais ou menos
tem os seguintes signaes caractersticos : altura
regular, cabellos um ponco carapiohados, sem
barba, olhos pequeos e avermtlhaoos, os ossos
das faces salientes, os bragas impregnados de sig-
naos cabalstico, entre elles o de salomo e as le-
tras J. M. ou M. C, regri ta, cisiuma a intitc-
lar-se forro : qnem o capturar leve ao Burgos a
ra de Santa Rita sobrado o. 3, qne .-era devida-
mente recompensado.
1 1 1 .^ i' .. .^w
Aviso
Fugio sabbado 23 de jnnhu o escravo Jos, cri-
ool, cor um penco fula, icadr 30 atinos, ponro
mai on nw-oos, estatura regular, barbado, porem
osa de barba raspada, muito bebado e muito re-
yrisla, levou camisa de riscado, chapeo de palha
de carnauba j velho, e caiga de azalo, inlilala-se
de forro, tem os ps malfeitus, um mais grosso que
outro, os dedos um pouco levantados por eausa de
muitos bichos que leve ; este escravo pertenceu ao
Sr. Manoel Alves Barbosa, foi vendido para a Co
oa de Pimenteiras, d'onde voltoo, e fui vendido
ao Sr. Meod uca, com loja de fazenda- na rna do
Qoelmado ; fogio e foi pegado em Iguarassd inli-
tnlaodo-se all como forro, ltimamente perten-
cia ao Sr. Manoel Antonio Virira, com leja de leu-
ga na ra da Cadela no Recife : qoem o pegar le-
ve o a ra da Concordia n. 8, que ser bem gra-
tificado.

padroes escaros pelo barato preo do-320 rs. o 00-.. mazem do Pavo na roa da lajperatnz n. 60, de
Gama & Silva.
Alpaeas para vestidos
Madapoloes a 3,o^0 rs. a aessa.
S na loja do Pavo.
^ Vende-se pecas de roadanoio fino com 12 jar-
das, pelo barato prego de 35500 e 45OO.
Sovidades!
Cambraias a Maria Pia.
Cbegaram as mais bonitas cambraias com listas
de edres e'*>'om**liaO>fdanhos quels
vendem a 800 rs. a vata, finissioos prgandys to
mesmo gesto que se vendem a 45200 a vara, cas-
sas d cores com dQerfntes e modernos desenbos
que se vendem a 240,280 e 320 rs. o eovado, to-
do isio radto barato ero--lteselo a qualidade :
oa loja e armaeein do Pavio aa ra da Imperatrif
n. 60, de Gambfc-SJOa.
raade peehlaeha rm toalhas
para avio.
Vendem-se superiores toalbas de linbo proprias
para rao pelo baratissimo prego de 360 rs.. dita
a 640 rs ditas a rmitac&o das felpdts a 800 rs
ditas fe podas a 15 : pecbiacha n loja e arma-
zem do Pavio na roa da Imperairiz p. 60, de Ga-
ma & Silva.
; res para vestidos com os mais 'lindos flestraos >qo**' nenbnnw, tem oa#as baattnte grossos e foi
do serlao. J esta pnrm no Recife de 8 para 10
sendo fazenda negada pelo ni timo vapor e ven-
dem-se pelo baratissimo.pr tendo estas fazendas largura de chltas'frsfnczss :
teto aa loja e armazem do Pavo na rna da Im-
peratriz n. 60, de Gama Silva.
Para rollo
Lencos bordados
Vende o Pawo.
na loja do Pavo.
Fugio no dia 6 de fevereiro prximo passado, da
casa do abalxo assignado, morador na powace
de S Pedro, fregoezia de Pao d'Amo, a sua escra-
va de nome Vicencia, com 20 a 22 annos de ida-
de, coro os signaes seguintes : eor mulata, esta-
tura baixa, cheia do corpo, cabelles corridos, pes-
taas compridas, nariz afilado, bocea pequea, den-
tes perfeltos, tero pannos brancos pelo pescoco e
pelos peilos, (sendo este o signa! mais vizivel) bra-
gos um pouco pelludos, e quando anda com elles
arqueados, ps grandes e seceos. Esta escrava fot
seduzida per pessoa do lugar, e esteve em casa do
delegado de polica actual o Sr. Antonio Vicente
Mana de Araojo ; depois foi dabl conduzida para
diversos lugares por mandato 'do mesmo seductor,
e ronsta agora que no dia 4 do correte partir le-
vando em sua companhia om ootro, qoe a condo-
zira para a cidade da Perabyha 00 /seos arrabal-
des ; e nsta mais que est ou esteve em casa do
Sr. Antonio de Lemos Souza, que dizem ter em
dita cidade urna casa de buhar, ou que arromava
em eotra qualquer parte ; consia tambem qne
dita escrava mudara o nome para o de Joaquina :
perianto Toga-ee e- Illm. Sr. Dr. ebefe de polica
e mal autoridades coBoetentes, que empreguem
sna vigilancia para qoe dita escrava seja presa,
podendo entregar ao seo seobor na mesma povoa-
So de S. Pedro, 00 oa ra Nova n. 28, na cidade
o Itecife, em casa das Srs. Souza, Soares & Ir-
mo, qoe ser gratificado com a qoaotia cima,
O mesmo abaizo assignado protesta desde j ter
o direto de haver do mesmo seductor as despezas
e tudo o mais que occerrer.
Jos Francisco de Arroda.
"-
Receberam-se as mals modernas alpacas de 00-
Desappareceu nO dia 2 de junho do correte ao-
no o escravo Raimundo, pardo, o qual tem os sig-
naes seguintes. j estatura regular, bastante corpu-
lento, denles fnwrros, cara redonda, cor de garpa,
tem ern or dos' bracos tres grandes letras e mais
signaos no mesmo brago em que tem as letras,
representa ter 2o annos, porm dio tem barba
annos, bastante trabalbador, tanto do servigo de
casa como de campo,, oceupava-se nesta praca em
servlco ue servente de pedreiro e trabalbava com
o mestre Mangarico e tambem catregava agua.
Cos,lumava irajar um paletot de bnm grosso em
forma de camisola ; sopp8e-se qne tenha ido para
o Bertodole-em algum comboy feto almoerave:
roga-se s pes,soas que o prenderen) queiraro lva-
le' s' seMWM D.Marinna ABgdsta da Rocha
Ust estabelecimento acaba de receber om v> ,
riado soflimeato dos mais bonitos lpeos dp cam- 'Bast<*,.B*rwd*Aorqra n, floe ah,joerqsa-
brala primorosamente bordados e proprios para "ente se coamensara este trabalbo, ou ao Sr.
roo que vesde pelo narotislmo iweco' de >dd i e' commenasaor aaneei hniz v-nraes.____________
15600 caca um : na loja e armazem do Pavao ba 'EBOCOlHrtM 'Infida
roa da fmperalriz n. 60, de Gama & Silva. Contina fgido dd cllegio do Bom Cooselho o
Ultimo QOStO emiaaZmftWf escravo Galdino,acabrcolado, de 10 annos de ida-
AetiMa Silva. meote-
i I

**


Dlarl de rrrn.nihif. ... tan lata felra ft e ftilho de 4866.
1ITTERAT0RA.
V
i-
As Biblias falsificadas.
Si '/s aulem libros ipsos ntegros am
omnihm sais partibus, prout in Ewlesia
tlatholka consneverunt, et in veten Vid-
i/ala Latina editiotie habentuv, pro f
cris el canomcis non susceper, el ira-
diliones prmdtclas sciens el prudens
contempseril, ana'hema stt (Gonc. Tri-
tlent., sessao 4.a)
(Continuafao.)
XIX
EFRAIM
VII
Este seulimenlo de S. Ago-tinho fura o
mesmo de Tertulliano, S. Ambrosio, S.
Cypriano, S. Cayrillo Alexandrino, S. Gre-
gorio Magno, S. Thomaz, e ltimamente
abracado por toda a Egreja. Mais depressa
parece que se poderia excitar alguma dtf-
Jiouidade sobre o proceder de S. Paulo por
observar em diversas occisies o mesmo
que reprebendeu em S. Pedro face de to-
da a Egreja de Antiocbia.
Tertulliano de alguma serte nao desap-.
prova que S. Pedro podesse proceder contra
S. Paulo pelos mesmos motivos ; mas S. i
Agostinbo na carta 19 acha iofloita diffe-^
renga entre as ceremonias legaes, que al-
gumas vezes observava S. Paulo, e as que
tmba practicado S. Pedro quando foi re-
prehendido. S. Paulo as observou sem es-
cndalo dos Gentos que eram cliristaos;
pois achando-se elle entre os Hebreus*em
uina das cidades da Juda, onde o ruputa-
vasu detractor da let de Moyss, queri.i fa-
zer desvanecer tao falsa o;ini8o que delle
se taina formado ; mas nem por isto se sepa-
rou dos Gemios, nem Ibes deu azo a cre-
rem que a observancia da lei, no tanate
ao uso das comidas, fosse absolutamente ne-
cessaria salvaco. Elle fez circnmcidar a
'i'iiimoteo por ser judeu pelo lado materno,
mas nunca permittiu que Tito se sugeitasse
a urna tal ceremonia por ser de paes gen-
tos. O escndalo dos Gentos nao consis-
ta em verem aos Hebreus observar as suas
ceremonias, mas sim em considerar que
talvez os obrigasse a ellas, depois da deci-
do do Concilio que estabeleceu nao serem j
necesaarias.
VIH
egual que todos pregavam orna mesmaf; paes! E temos toda a esperanza de
mas flngem um duplicado genero de verda- que as admoestac5es e oracoes de sua boa
de, e duas mmeiras de instruir os fiis miie o tragara a melbor caminbo em materia
Pretendem qae urnas verdades fossem pre- de religiSo, e trae, flom a vott da reflexlo,
gadas em publico e annonciadas a todos os elle aera o primeiro a condetar aaetaam-
povos, e outras em particular, recommen- mas oseu'opwscwo, o qaal nem abona a
dadas a poucos (erro que renovou Ber- piedade dos seus sentimentos, nem os seus
ruyer). areos na arte de escrever! Tolere que
lb'o digamos em boa amisade, despido com-
pletamente de espirito malfazejo.
(Continuar-se-ha,)
Distinguen! das publicas pregacoes uma
certa escola particular, a que eonfiavam al-
guna arligos, de cuja declarado seabsti-
nham face da Egreja, considerando que
esta serie de verdades, como furtivamente
ensinadas, fosse denotada pelo Apostlo
com a paiavra Deposito, isto coisa secre-
ta que recommenda a Tbimoteo de guardar
cuidadosamente naquellas palavras ; Depo-
situm custodi.
XI
Esta invenco- de duas escolas, publica e I
particular, tendo sido sempre o eostumadoi n JfT'ndo ort.'M- f""? m* *m "
. K perfelcio e santidade de costumes, que mereceu
subterfagio dos liereges, que desejando j w instrumento da Providencia Divina para a fuo-
por uma parte ancosamente introdozir na i dagao de ama ordem famosa de religiosos, qae
Egreja as novidades de seus systemas, e brevemente se difJandlo por toda a Europa com
DI POLCO DI TDO.
Sobre o qae a pobreza l se no Ploi Soneto,
rum :
8. Norberio, nobre francez e pessoa dotada de
excellente jaizo e boa presenta, tere entrada com
varios principes soberanos, qae muito o estimaram;
porm elle enfastiado das vaidades do mando, dei-
zoa as cortes, para eotregar-se Dos.

,Logo o proceder de S. Paulo foi sempre
regulado por um sabio discernimento.e pe-
las teis da prudencia christaa. Pelo con-
trario* o proceder de S. Pedro foi muito di-
verso ; porque achava-se elle em uma cida-
de onde todos eram gentos, e com quem
tinba vivido em plena liberdade, sem atten-
der s ceremonias judaicas; e apenas ouviu
serem chegados a Antiocbia alguns Judeus.
lugo abandonou os Gentos, entrando a vi ver
sguodo os costumes judaicos. Esta aecao
de algum modo nduzia a crer que a abs-
tinencia das iguarias era necessaria sal-
vacao, o qae e:a, em cerlo modo, abrigar
os Gentos a jndaisar, nao com palavras,
mas com exemplo, que como diz S. Agosti-
nlio, mais forte que as mesmas palavras.
Segue-se logo que S. Pedro nao obser-
vou t das as regras da prudencia, sem disto
lite resultar o menor desar na douctrina.
Por isso o que diz Tertulliano deve-se en-
tender como dito, nao para auctorisar um
tal procedimento, mas sim para mostrar
que a referida disputa era de coisas em si
boas, ou ao menos iudifferentes, e que nao
eram reprebensiveis seno por diversar cir-
cumstancias que as acompanbavam.
Isto serve para mostrar contra os here-
ges, aos quaes arge Tertulliano, que nao
se tralava de um ponto de douctrina d'onde
podessem inferir que S. Paulo era mais ins-
truido que S. Pedro na f de Jess Chris-
to ; pois este era o fim do argumento de
Tertulliano.
IX
Mas porque os hereges, abusando do rap-
to que teve 9f Paulo at o terceiro co,
pretendiam que elle tivesse l comprehendi-
do muitos segredos que os outros Apostlos
ignoravam ; respondemos ainda com Ter-
tulliano a este argumento ; e sem discuta-
mos o que houvesse sabido S. Paulo naque!-
le rapto extraordinario, apraz-nos somonte
affirmr, que o que elle soube e ouvio nlo
se referia ao deposito das verdades ne-
cessarias, porque as coisas e os arcanos que
lbe foram revelados nao eram de tal natureza
que se devessem manifestar aos bomens.
Por onde, para que os hereges podessem
firmar as suas novas douctrinas sobre nao
sei que scienca recndita e singular, era
necesssario mostrar, ou que S. Paulo tives-
. se manifestado o segredo, ou que ou-
tro como S. Paulo lora elevado ao ter-
ceiro co, sendo-lhe permittido revelar
aquelles mysterios qae a S. Paulo nao foi
licito declarar aos horneas. Et audivit ar-
cona'verha, qute non licet homini loqui.
(Cor. XI, 9).
Logo devem confessar que todas as ver-
dades interessantes eram manifestadas aos
Apostlos, e que a pretendida ignorancia
de algumas hypothese absurda e insub-
sistente, ques poda fervilhar na mente
de Efraim, que a cada instante imagina en-
contrar os mesmos Apostlos e Evangelistas
em erros, ignorancias e contradicoes t
8 X
Nao menos absurda e irracional a se-
gunda hypothese dos hereges. Conceder
estes (menos Efra im) que os Apostlos ti-
veram om perfeito conbeciraenlo de toda a
douctrina de Jess Corteto, confessando por
conhecendo por outra serem ellas totalmen-
te desconbecidas s Egrejas, nem encon-
trar-se alguma dellas em toda a tradicao,
inventaram uma origem obscura, secreta e
furtiva, da qual as podessem derivar, fa*
zendo-as as-im correr entre os simples co-
mo verdades reveladas.
Si os delirios do espirito humano nao se
apoiassem abusivamente na paiavra de Deas
n5o teriam certa auctoridade aos olhos dos
Chrislaos pouco instruidos; mas nlo poden-
do estes delirios flrmar-se sobre a publica
instruccSo dada pelas Egrejas, que absolu-
tamente ignoravam as oras douctrinas,
era necessario fingir uma tradicao divina,
que nao fosse manifesta, mas sim particu-
lar e oceulta : Quctdam Apstol's reoelasse
palam et universis. Qiuedam secreto, et
paucis demandasse.
Esta linguagem tambem era commum aos
Basilidianos e aos Carpocrasianos, como re-
fere S. Ireneo, declarando seus sentimentos
no L. I das beresias, cap. 23 e24 : Jesum
dieunt in mysterto discipulis suis et Apos-
tolis seorsum loclum et alus expostulasse,
ut, dignis et assensonibus seorsum hac
traderent.
Tambem se dirivam daquellas palavras
do Apostlo : Tkimotee dep'situm cus-
todi, para prova de sua opiniio, contra a
qual conclue o mesmo S. Ireneo, no livro
3 cap. 15: Doctrina Apottolorum mani-
festa i st et firma et nihil subtrahens, e-
que alia quidem in abscondito, alia vero
in manifest dicentium. Hoc enim ficto-
rum est et prave seducentium et hypocrita-
rum moimen, quem admodum faciunt ni
qui a Valentino iunt.
Alm de que, a constancia de animo e
valor sancto de que eram revestidos os
apostlos, affrontando a forca, a violencia
e as perseguigoes dos Judeus e Pagaos, ex-
clue todo o motivo de suspeiti que elles
ou por tmidos, ou por humanos respeitos,
se tivessem abstido de pregar em publico
toda a douctrina de Jess Ghristo. Tam-
bem o designio que tinbam de converter os
Judeus e as Nacoes, os obrigava a exp jr pu-
blicamente toda a serie de verdades revela-
das, para que a ordem dellas e suas mutuas
relagoes podessem mais fcilmente persua-
dir as gentes a abraca-las.
Com maior fundamento se deve crer que
assim o obrassem respectivamente aquellas
Egrejas, que tinham j fundado na f de
Jess Ghristo. Si os Apostlos ensinavam
os domesticos_as verdades evanglicas, nao
se deve de nenhum modo presumir qae os
instruissem em outra douctrina ou regra
diversa daquella que em publico manifesta-
vam a lodos, assim Judeus como Gentos.
No dia em que Ibes faltasse esta perfeita
uaiformidade e conformidade no ensinamen-
to da f, viria u se levantar as divi.es e os
scismas provocados pela malevolencia dos
Judeus. que, inimigos da verdade de Chris-
to, tirariam todo o partido de qualquer
discrepancia no methodo da douctrinaco
apostlica.
S xii
A Relgiao christaa. diz Fleury, sendo
obra de Deus, devia nascer desde o princi-
pio com toda a sua perfeiclo, como a teve o
mundo quando elle o creou. D'onde seria
um erro delestavel o crer que na serie dos
seculos se achasse alguma coisa pertencen-
te ou f ou douctrina dos costumes, que
os Apostlos nlo tivessem coonecido e ensi-
llado uniformemente.
S. Paulo nos diz que 14 annos depois de
sua pregacao, conferenciando com os ou-
tros Apostlos a respeito da douctrina, que
todos ensinavam, acharam-se no mais com-
pleto accordo, sem discrepancia de um s
ponto Quando outras provas n3o actuas-
sem em favor da misso divina do Aposto-
lado christo, bastara este laco de suprema
harmona na evangelisacao, para confirmar
a celeste interveocao ou immediata inspec-
cao de Deus no derramamento dos principios
evanglicos. Desconhecer e contestar esta
prodigiosa propagaco do Cbristiaoismo
trazer sobre os olbos todas as escamas da
serpete infernal t
XIII
Poderiamos acompanhar Efraim em ou-
tras muitas aberraces lamenta veis do seu
espirito (que chegou at a negra a transmis-
sibildade do peccado original!); mas de-
nos no intimo d'alma arcar com quem pos-
soalment presamos, e em quem reconhece-
mos maior esorco em cultivar o talento de
obscoridade e da confosao, do que o dese-
jo deliberado de atlacar a crenca de seus
grande lacro das almas, e honra da igreja catbo-
lca.
Creado depois arcebispo de Alagdeburgo, apezar
de toda a sua repugnancia, nao deixou d ser hu-
milde, e amigo da pobreza.
Indo a tomar posse de sna grande dignidade,
com os ps descalcos e com pobres rostidos, o por-
teiro do palacio arcblepiscopal repotaodo-o por
am desprezivel mendigo, se lbe oppoz entrada.
Reconbocido, porem, por quem era, foi recebido
eom as honras devidas.
Elle, entio, fazenio chamar o porteiro, qae por
temor se ausentara, nson com elle de muitas cari-
cias, e o assegarou da sua graca, dizendo-lbe qae
nenhum erro oommetlra, pola lbe dra o trata-
mento qae justamente mereca.
O Filho de Deas vivea sempre pobre e despreza-
ido e os borneas s julgam venturosos os qae tem
riquezas e honras do mondo t
Procura ler amor a santa pobreza ; porque ella
pacientemente soffrida e considerada como effeilo
da Disposico Divina, que todas as cousas ordena
para utilidade de suas creaturas, coodnz grande-
mente para adquirir as virtudes e preservar de
vicios e peccados.
Desapega pois o lea corceo dos falsos beos do
mundo, modelando e regulando o ardor de adqui-
rir mais.
Reforma tambem na toa pessoa, casa e familia,
tudo o qae for vaidade, e opposto i simples modes-
tia christaa; e nao le deizes levar daa pompas
mandanas, tao reprovadas por Chnsio I
Sobretodo, se tens eabedaes, olba como asas
delle?, temendo os perigos, i qoe elles te expoem;
bumilhando-te. de qae te aches em um estado con-
traposto ao de Chrisio, que vivea e morrea
pobre.
Roga S. Norberto, por ti, para qoe te alcance
a grasa necessaria para soffrer com paciencia qaal-
quer falta do necessario para passar a vida ; pelo
tea prolimo, para qae Oeas se lembre daqaelles
miseraveis, qae rivende affliclos da saa pobreza,
perdem todo o merec ment, qae poder a adquirir-
ihes ama virtuosa conformidade.
Inventoo-se em Inglaterra am papel-polvora des-
tinado a substituir a plvora de canbao.
Este papel impregnado n'nma substancia chi-
mica em qae entra chlorato, nitrato, prossiato e
ebromato de potassa, p de carreo vegetal e
araido.
Enrola-se em forma de cartucho, e d-se-lbe o
camprimento e dimetro qae se desoja.
A fabricarlo deste papel nao otTerece nenhum
perigo, segando se diz ; nio pode fazer expiosao
seoo com o contacto do fogo, nao soja as paredes
do eanbao, faz menos fumo, produz meaos reco e
menos sojeito
narla.
Os ensaios deste papel-polvora deram bons resal-
tados.
Deram-se seis tiros de pistola cera ama earga de
97 centigrammas de plvora de peca e a bala pene-
tron, termo medio, de i a 1,16 n'uraa taboa de
0",076 de espessura ; deram-se ootros seis tiros
com ama earga de 64 centigrammas de papel-pol-
vora e as balas penetraram mais 5,10 qae as
outras.
A ama distancia de 26 metros, nma pistola do
calibre de o4, car regada com 76 centigrammas de
papel-polvora, atravessoa completamente a mesma
taboa.
A fronte penden tao fra I
E o mor dessa agona
Loe alara o coracio 1
Adormecer a vertigem,
A' ehmraa dessa paixao I
Depois, desperta... orna orna
Da grioalda as liadas flore
Vira pizadas, sem cores,
Sem ama sombra de luz !
Esteva s 1
Quem pizara
As suas flores assim?..
E as brancas azas manchara
De to melgoseraphira?!..
Silencio I ella era raorta
.Veste terrivel momento t
Quem Ihe cuspira as faces,
Vora n'aia do vento
Para cahir no rescaldo
Do abysmo o mais craento I
Silencio I ella era morte I .
E mora p'r'a sempre jaz I
Aqaella vida qoe importe,
. E aqoelle peito sem paz ? I
Aquelle riso divino
N'um labio to purpurino
E' da tristeza o signal;
Su'alma chora a desdita,
A negra sina maldita
Qae cedo camprio-se, em mal I..
. KI
Quem a vir chorando triste
A so queda no mundo,
Ha de chorar, qoe no fundo
De sea peito ha muite dr!.
Almas d'arcbanjos I prostrai-vost
Vlnde, noi-vos minba,
Chorai a dr que se aninba
Naquelle seio de flor 1
Almas das trevas f prostrai-vosi
Vinde, vinde na frente
Laocar-vos dalla, somente
Para beljar-lbe seus ps I
Hanehastes o branco lyrlo
Coas vossas mos denegridas,
Agora vede esculpidas
As vossas obras I
Talvez
Nio saibasl Eogaoo ?! Nanea I
Vede a desgrasa sem pi...
Oh I para vos o ferrete
De tremenda maldlcio!
E p'ra ella qoe padece
T o martyrio da fome....
Ob 1 mea Dos, por vosso aome
P'ra ella peco o perdi I.
ai-lhe, sim, por piedade,
Um riso da vossa graca,
Amparai-a na desgrana,
No destino tao cruel;
Dai-lhe a vida em doce riso
E do labio a taca escura
Afastai; dai-lhe a ventara
Em logar de testo M.
A Nacin Argentina publica :
Vinhamos nontem pela ra de Bolvar, e cba-
niou-nos a ltenlo om menino qaasi n, que bro-
cava sem se importar eom o fri qoe fazia. Ap-
proaimamo-nos delle, pergontando-lbe se nao sen-
ta Ir io.
Mi senbor, responden.
Como ? estando qaasi em fraldas I
E Vmc. sent fri na cara ?
Eo, nao.
E porque ? uo esta' descaberta ?
Porque na cara nao se sent fri.
Pois faca de conta qoe todo o mea corpo
cara.
E' do Sr. Lycorgo de Paiva
O QUE ME DiiE !
Nio me de ver qoe o mondo em seus delyrios
Rasga a veste das glorias alcanzadas
Pelo esforco dos crneos de am passado
E' do Sr. Silva Reg Jnior esta poesa:
MEC 0KSBJ0.

Meu desejo ? era ser o loiro sooho,
Qaeem tu'alma a deshoras devnela:
Era ser a guitarra suspirosa,
Qae tanges ao loar da noute-raeia.
Meu desejo ? era ser lonco vampiro,
Qae teas bel jos sorvesse adormecida:
A estatua do jardim, onde tardinha,
Tu repousas a fronte intrestecida.
Meu desejo ? era ser o veo de blonde
Qae te occalta o potico semblante:
Era ser tea doarado pensamento,
Quando volvas do baile fascinante.
Mea desejo ? era ser do teu vestido
O bouquete de camelias do regaco:
A cobra de eoral, qne aperta sempre
O relevo raacio de leo braco.
Meu desejo ? era ser a borboieta,
Que poasa no ten selo, beija e va:
O barqueiro, que ao lago adormecida
Te levasse ao luar n'uma canda.
Meu desejo ? era ser a violeta,
Que murcha no selim das toas (rangas:
O suspiro, qae raorre nos teas labios,
A esperanga das toas esperan?as.
Mea desejo ? era ser o vulto amante,
Qae estremece do amor ten coracio:
O feliz trovador, i quem ouvisses
Debrucada ao terrasso uma cancio.
Meo desejo ? era ser a viso santa,
Que apparece entre as nevoas de leu son:
O aojo, qoe te vela i cabesselra,
Quando dormes ao leito no' abandono.
Meu desejo ? era ser todo, qoe estimas,
O tea leqae, o tea leito, as toas flores...
Era ser o poeta, que tu sonhas,
Em teu eolio, mulber, morrer de amores t
De Pizzigbettone, am 28 de maio, dirigi o se-
nbor Pelracelii Delta Gallina a seguale carta ao
director do Journal des Debates :
Meo amigo.
as minbas ultimas cartas lentei apresentar-vos
em esbogo a formago e os movimentos do exer-
cito italiano.
Passo dar-vos alguns pormenores, tees como
pude obte-los, sobre as forras' qae o exerci-
to austraco nuraerava na Italia, no dia 20 de
maio, as cinco boras da tarde; porque preciso
nao esqaecer qae, no espago de algumas boras, o
ministro da guerra austrico pode destacar am
corpo do exercito do norte e mandai-o ao do sul,
ou da Italia transporte-lo para a Alemanba pela via
frrea.
a nmdade qae a plvora ordi- Nesse escarneo de orencas refalsadas ?
E' do Sr. J. T. de C este poeua :
obstino t... .
(Historia de uma moca pobre.)
I
Abno-lhe a porte da vida
A mi de um aojo de Dos;
Sua mai estremecida
Mirara nos olbos seas
A mais sublime ventora
Vioda direlta dos cos I...
Ella vagava innocente,
Sorrindo a todos contente
Cono om anginho brincar;
Nos brincos de soa infancia
Tioba em so'alma a fragancia
De mil florionas a dar ;
Ella senta perder-se
No floreo eulero da vida,
Como orna estatua adormida
No meio da solido ;
Nao se lembrava do mundo,
Viria a rida de sonhos,
Tinha seas labios risoohos
-Tioba paro o eoragio 1
Depois... moa 1 qae destino I
Amor de am aoje, de santa
Que a lei de Dos nao quebrante
Vio-a, coluda I nopl
Cateado ae torpe desprezo
D'om corago malfazejo...
Vio morrer o sea desejo,
Olhoa algaem vio-se s t
II
Cboroa na aurora da vida
Essa esperanga perdida;
Mas nanee, nanea esqueeida
De ae falaro aelhor I
Pobre I n'um monde austero,
Fitou-lbe um olhar severo...
Ella lbe disse : lio quero I
Nio tenbo, nio lenho amor I >
Lola o algez... succamblda
De Lusbel v-se nos pea;
V rasgar-fe ae restes brancas
E sacodir-se ao revez t
N'oa pranto doudo, insoffrivel
Ella normara : > a capea,
Mioba capaila de virgem
Oh I nao me roubes!... No chao
Nao me de ver qoe am grande personagem
Bate a porta ao plebeo qae lbe procara ;
Sao miserias da vida,iofamias della,
Qoe eo, de mlm, oo Ibes presto asslgoatura !
Nio me de ver am nobre erguido ao solio
De om palacio soberbo, em ocio eterno,
Quando aos pobres alvergicos agonisam
Tanta gente coitada, em vivo inferno t
Nao me de essa pompa que se ostenta
Quando humilde por ella eu roo passando,
Nem das testes do baile embriagante
03 prazeres que os outros vo logrando t
O que de na minh'alma, o que me punge
Com mais rorca, de tlr mais vehemente ;
E' ver como se calca a luz humana,
O principio mais santo infamemente I
E' ver como em um dia o mesmo peito,
Qne, inda ha pouco, por nos d'amor poisava,
Se estremece de nm sonho a nos estranho,
E por outrern sentir o que nos dava I...
Ob I a dr tio fonda, estraga tanto,
Qoe minh'alma coitada expira agora ;
E, ja' preste a langar-se ao precipicio ;
Da paixo qae sentlo maldiz a hora !
Eo te escarro oa face, amor infame,
Dessas virgens sem f-nas de glorias I
Ao passado um suspiro,um pranto agora,
Ao porvir... legarei minhas memorias I...
A Sra. Blinguer de la Lime, bacbarel em letras
e versada nos conbecimentos btenteos, foi auto-
risada pelo governo de Argel para exereer a arte
de corar como medica das mulheres rabes, em al-
inelo a' repugnancia qae estas teem de ser tra-
tadas por borneas.
Londres ni em breve dispr de nm estebeieci-
mento deste genero, o qual pode por ven tura levar
vanlagem a todos os conhecidos.
A somma qae este' em poder de ama cc-mmis-
sio lomeada pelo sooado da universidade de Lon-
dres monta a 30,000 libras, oa 138:000*000, e re-
salta de nm legado qoe ba quinze annos deixou
am Inglez, para ser aproreitedo quando se lbe hou-
vesse reunido a importancia dos juros accomola-
doe dorante aqoelle periodo.
O exercito austraco tambem faz manobrar os
seas reg meatos de modo qae encobre o mais pos-
sivel os seos flus, a saa forga, a sua preseoga, os
seas intentos. J comegamos a nossa partida de
xad.-ez, e estamos i espera qoe a diplomacia d
por cancluida a saa misso.
O archiduque Alberto o eommaodante em
chefe do exercito. da Italia, chamado exercito do
Sul; tem as suas ordens quatro eorpos d'exer-
cito :
O 3 commandado pelo archiduque Ernesto ;
O 3.* commandado pelo principe de Llchtens-
tein;
O 7. pelo general Von Maroicich;
O 9. pelo general Hartenag.
tistes coros d'exercito compem-se dos se-
guimos regimentos, e cada um d'estes de quatro
batalbes :
Nomeros 5, 19, 23, 31, 32, 39, 44, 46, 50, 52,
53, 62, 63, 6o 66, 70, 75, 76, 78 de linba, e dos
regimentos, nomeros 1, 7, 9, II. 22, 28, 2, 36,
43, 48, 49, 54, 59 de lioha, cada um dos quaes
conta s tres batalhdes. ^-^^
Cada batalhio formado d seis companhias, e
cada companhia de 154 borneas, o qae di em
resultado 3:664 bomens para um regiment de
qnatro batalhoes, e 2:772 para am regiment de
tres. *
Ha alm d'isso o corpo dos cagadores, todo o
regiment Kalser-Jaeger, nnmero 1, 2, 3, 4,5, 6 ;
total, 6:040 bomens. Tres batalhdes do referido
regiment Jaegere os nmeros 1, 3, 4. 7, 10, 15,
19, 21, 23 e 28 teem seis companhias, cada om
com 164 pracas; total 9:840 bomens.
A cavallaria compoe-se dos regimentos 1, 3, 13
e 11 de hossaros e dos 12 e 13 de ulanos, cada um
dos quaes dividido em seis esquadres da forga
de 133 pragas, total, 4:840 bomens.
Ha mais quinze companhias de sapadores pio-
neires de igual forga.
Ha quatro companhias de 220. pragas cada urna,
e oito companhias de ambulancia, de 234 pracas
cada uma, vinte e duas companhias d'artilhem
de praga de 220 homens cada orna ; ha mais os re-
gimentos 5, 7 e 8 de arlilbena, com dez bateras
de campanba cada um, e nm regiment de fogoe-
teiros.
Cada bateria manobrada por 120 homens; ha
mais seis baterias de mootanba de igoai forga, vin-
te e quatro baterias de reserva, tres batalhdes de
artilberia de costa, com dezoito companhias cada
om, da forga de 210 pragas.
Seguem-se os regimentos dos conflns, chama-
dos dos Croatas: os nmeros 1 e 2 na Dalmaciai
os nmeros 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11 na Italia;
depois os regimentos de tres batalbes e seis com-
panhias de 204 pragas.
Foram destinados ao exercito d'Italia qoarenta
esquadres para o trem de campanba.
J esta fanecionando o servigo dos crrelos e
dos telegraphos.
Em resumo, o exercito austraco oa Italia conta:
Eis aqu qaal era em 23 de maio a siluago do
corpo 4'exercito do Tyroi: em Mezzo-Lombardo
toas companhias de infamara melada do regi-
ento 9 ; em des, duas companhias do 59; em
Malo, uma compiohia do 59; em Forte-Tooaie,
doas companhias do 59 e seis pegas de eampanha;
em navl, ama cumpanhia de f> batalho do Kai-
ser Jaeger; em Rocchetta, dnas roelas baleras,
um esqaadro de artllbarta',"oifc de sapadores, nma
companhia prestes a partir para Vllela***, daas companhias
de Hngaros, uma de sapadores, om esqaadro de
alanos, uma bateria de montanha e meia eampa-
nha de ambulancia ; esperavam-se aovas tropas e
acharam-se all doas genrate.
Em Giudicaria, daas companhias de cagadores
do imperador e quinze guardas de polica, conhe-
cendo a fundo a topographia daquella localldade.
Em Son, duas corapaobias da 11a.
Dote, sobre as roargeas do Trente, etl armado
i de 8 pegas.
Buconi-Villa est armada de 5 pegas e de meia
companhia de Nata.
Roveredo, Mor, Cela, Storo Condino e Lardaro,
esto guarnecidos cada om dalles por duas compa-
nhias da 11*.
Um batalho da 1 est postado entre Tione e
Perizolo para gurrdar a Importante passagem dos
bosques de Campiglio. Alm disso ha em Treato
cagadores tyrolezes e orna quantidade eaaeMeravel
de municoes.
Kunne mandn arruinar a estrada do Slelrlo, a
qnai condoz do alto Adda a Como e ao Tyroi. Esta
medida tem em vista as opeares provareis de
Garfbaldi, como se Garibaldi estiresse habituado a
serrlr-se de ama estrada qoalqaer para passar.
Kunne tem as suas ordens trinta e sete compa-
nhias de voluntarios, com algumas boceas de fo-
go. Segundo parece, existe o projecto de reftvrgar
este corpo, addicionando-lhe nma companhia de
tropas regulares em eada baialbao.
O exercito austraco adaairavel pela soa disci-
plina, coragem e fldeudade a' bandeira e ao impe-
rador. Os generaos flzeram servigo as campa-
ntes de 1848,1849 e 1859. Os officiaes sao cora-
josos, instruidos, devotados a' sua patria. Eoga-
na-se a impreos it iliaoa, quando affirma qae os
Croatas esto desmoralisados, qae os Hngaros es-
to timbeando, qoe ama parte do exercito encara
com frieza a guerra contra a Italia. Estou flrme-
meote persuadido qae Kossuth se illude, como se
illadem todos os emigrados, qnando espera qae a
saa patria se ba de recordar da lgubre historia
de 1849 : do hodie tniht, eras Ubi, e qoe a Austria,
victoriosa na Italia, nao far caso dos compromi-
sos que houver tomado com o partido Deak. O
exercito austraco bater-se-ba eom denodo; tem
qoe defender am palz qoe est habituado a consi-
derar como seu, e ba de querer tirar a saa des-
forra de 1859. O exereto italiano sabe-o, e por
Uso que profesa ainda maior eslima ao seu ini-
migo.
A posgao tomada pelo exercilo austraco por
em qoanto, defensiva. Este exercito nao com met-
iera o erro de tomar a offensira, dlante da Enropa,
que eat disposta a censurar o aggressor, sabindo
das formidareis posiges por detraz das quaes se
entrinebeirou.
O numero dos austracos teirez inferior de om
lergo ao dos italianos; porro elles teem a vanla-
gem de poderem percorrer toda a soa principal li-
oha de batalba, de Pescblera at Trieste, em eami-
nbo de ferro, e de concentraren) no espago de al-
gumas horas 100,000 bomens em qoalqaer ponto
onde se virem ameagados.
Mas toda a sua linha na batalba, dos Alpes at
ao Adritico, immensa; e apezar do quadrilatero
do acampamento eotrinebeirado de Rovigo e das
lemiveis forliflcages com qoe errigaram Venena e
as Lagaas, Garibaldi pode penetrar por todos os
lados : pelo Tyroi, pelas Lagunas, pelo rio Piave
por Trieste, pela ualmacia, por onde parecer me-
nos provavel qoe elle possa desiisar-se pele laby-
rinlho dos fortes e das fortalezas de Veneza, d'Is-
tria, da Garicia, do Tyroi, e cortar as commooica-
coes do exercito com Vienna.
V
Um Hespanbol, pessoa de respeito e merecimen
to, era ao mesmo tempo ioimigo declarado de vi-
sitaa>segondo refere um escrlptor fldedigoo :
Accommetlido de uma grave enfermidade, e ja
desengaado dos mdicos, fez a seguinte copia
pouco antes de espirar:
O' muerte, qoanto me quites
Afn, y me das placer ;
Paes s, qoe ja no nacer,
Ni recebir mas vieltas.
m m i '
Combaten tes. Nio combatentes.
Linha.... 106:260 Engenbaria 3:300
Cagadores 15:814 Pioneiros.. 1:860
Croatas... 35:720 Ambulancia 936
Cavallaria. 4:840
Artilhara
de praga.. 840
Artilhara
costelra.. 3:960
Artilhara
de bateria. 13:860
Totalidade... 186:324 Totalidade. 1:096
Dos combatentes 80:000 sao destinados ao exei-
cito de operages, 40:000 a guarnecerem aa forta-
lezas, 20:000 para protegerera as costas de Italia
de Veneza; o qoe da "urna totalidade to 140:000
bomens.
O terceiro corpo qoe estaciona no Friol e em
Laybaeh conste de 45:000 bomeA ; mas ene cor-
po, qoe por em qoanto figura no exercito do sol,
ba de ser mandado para reforcar o exercito do
norte.
as immediagoes de Grau ha cerca de 40:000
destinados a acodirera ao norte e ao sol, segando
o caso exigir.
O general Wetxler comraanda na Islria; Kunne
no Tyroi. O corpo d'exercilo do Friol e do Tyroi
tem mais em vista espreitar Garibaldi do qae o
exercito regular.

Os austracos, por ootro lado, vem-se obrigados
a terem guarnecidos de tropa os fortes de Udine,
de Palma-Nuova, de Be 11 uno, de Tre viso, de Vene-
za, de Malghera, de Padoa, de Vicencia, de Rove-
redo, e as fortalezas do quadrilatero, e grande nn-
mero de fortins semeados por aquellas provincias.
O exercilo austraco tem de acaotelar-se con
ira 250;000 soldados do exercito italiano activo,
que Ihes fazem frente sobre o P sobre o Mincio
prestes a execatarem um ataque nao se sabe por
oode.
A Austria nao ignora que as fortalesas, al
cerlo ponto, sao om preconceito borgoez; por
isso qae o poderoso an*lio da artilhara moderna.
ji nao h fortalezas inexpognavels.
De resto, acaso boje absolutamente necesa-
ria tomar a* fortalezas ?
A resistencia de Cbarieston durante deis annos
evitou a derrota do exercito do sul na America ?
Os austracos, alem disso, acampam n'um ter-
ritorio inimigo, porque sao detestados as pro-
vincias italianas que oceupam, e devem recalar
citadas, de todo o habitante, em todos os acciden-
tes de terreno, em lodos os recantos de entrada,
em qualquer casebre, era todo o grano de arvo-
redo,, as cidades que oceupam, as aldeias por
onde passam.
Seria supeiiluo descrever mais minuciosamente
as posices que ueste momento oceopa o exer-
cilo austraco alm do Mincio.
Apontei as do Tyroi, as quaes, attendendo na-
tureza dos lugares e das estradas, parecem me-
nos varlaveis.
As da baca do Adige e do P at Veneza po-
dem variar de dia para dia.
O exercito Aotriaeo agnarda com a arma no
braco; e o exercito italiano, o qutl qoiera poder
como os francotes em Ponteooy: < seohores aus-
tracos atirae primeiro, > ser provaveimeote con-
demnado a cornegar o ataque.
O governo francez instltnio este anuo om pre-
mio de 50:000 francos ( moli prximo da...
20:0001000 rs.) para qaeoa>no qaioqaennio qae
eomega agora descobrir os meios de tornar a pi-
Iha de volla ecooomreaaraate proreitarel a's ma-
nufactura!, como origem de calor, a' Ilumina
gao, a' cbimiea, a' mecbanica ou a' medicina pra-
tiea.
Os investigadores de todos os paiaas tem Igoai
ugar no crtame.
As difflculdades esli solridas.
9 mondo feminino arda em ferrante commogo
com a decadencia do baleo.
Como aabsutoi-lo, o qoe ioierrogavam os es-
tadistas da moda: e a coofoso era geral.
Felizmente Dorante da Gazete dos estraogeiros
acaba de noticiar a iovengao de ama aova saia de
feftora de Miie. Moitl, na roa le Pelletier, em Pa-
rs, n. 19, qae levanta todos oe obstculos e asse-
rena os nimos.
E' ama saia chata, e sem om s arco oa molla.
A' eada om dos lados na (reate prende-se uma
trame que magestotamente s'evase, e empuxa o
vestido para tras a' moda Empire.
Ja' vm qoe o mundo esta' salvo, e nao haver
goerra. _________________________________
PERN.-TYP. DE M. P. DE F, 4 FILHO.-1866


rx


4^


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E5QIH0JR9_ZS0ZP8 INGEST_TIME 2013-09-04T22:12:15Z PACKAGE AA00011611_11009
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES