<%BANNER%>

Diario de Pernambuco ( Thursday, June 21, 1866 )

UFLAC Center for Research Libraries Diario de Pernambuco Funding support provided by LAMP, administered by the Center for Research Libraries.
Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/10998

Material Information

Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Thursday, June 21, 1866

Subjects

Genre: newspaper   ( sobekcm )
newspaper   ( marcgt )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:10998

Permanent Link: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/10998

Material Information

Title: Diario de Pernambuco
Physical Description: Newspaper
Language: Portuguese
Publication Date: Thursday, June 21, 1866

Subjects

Genre: newspaper   ( sobekcm )
newspaper   ( marcgt )
Spatial Coverage: Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract: The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding: Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation: Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities: Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution: University of Florida
Holding Location: UF Latin American Collections
Rights Management: Applicable rights reserved.
Resource Identifier: aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID: AA00011611:10998

Full Text
;



II

*
.
\

AMO

W
1w nutAmr**mi*mto\.* wm
Uta e** i." it iM |t cmeeo e tatrt d fiarte!
Ptrte o wrrelt ir tres tezes...........
KMmmm
75i
QDIfTA FEIRA 21 IHE JHHO DE B66
Por tn Hf* k*lrt * i asit 47 ei. .......
Prte o ewroi* por m aii .............
ltffffff
9WW99
DE
ENCARREGADO* DA SUBSCalPGAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Ai?adjr!no de Lima;
Nata), o Sr. Antonio Marques da Silva ; Aracatv, o
Sr. A. deLemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos da
Oliveira ; Maranblo, o Sr. Joaqun) Margo Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alvos &
Filnos; Amazonas, o Sr. Jerooymo da Costa.
BNCARREGADOS DA SUBSCRIPTO DO SUL.
Alagoas, o Sr. CUndin Falcao Das; Babia, o
Sr. Jos Hartias Alvos:
Ribeiro Gasparinho.
Rio de Janeiro, e Sr, Jos
" r.rt u -i
PARTIDA DOS
ESTAFETAS.
Serinhiem, Rio Formoso.Tamandar, una, Bar-
roiros, AguaPraU t Pimenteiras, as quintas
(airas.
Olind, Cabo, Escada o esttce la Ta terrea at
Agoa Preta, todos es das.
Jjoarass o Goyanna as segundas sextas foirs.
Santo Antao, Grvala, Bezerros, Bonito, Carnard, AUDIENCIAS DOS TRBNABS DA CAPITAL.
Altinho, Garanhnns, Buique, 8. Boato, Born
Coneloo. Afnas Bellas o Tacarat, as torgas Tribuna! do commereio: segundas o quintas.
Mru. Relaco: tercas e sbados as 10 horas.
Pao d'Albo, Naiaretb, Limooiro, Bruje'./." Faienda: quintas as 10 horas.
Ingaxeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis- JLm-Mi. f.nrnafc.t il fcnnn
ta, Ourlcury, salgueiro o Exd, as qoartas I*0'* *"* segundas Milhoras.
/oirs. i Dito de orpbios: tercas sextas as 10 horas.
Primeira
a.
tan lo clrei: tercas sixtas ao mel
Segunda vire/ do clvel: qnaras sabbades-a 1 19. Terca, S. Jaban* ds Paleoaerl v.
hora da tarde.
' 'tu
RPHJMERIDES DO MEZ DE .IUNHO.
6 Qaar*> ming. as 4 fe., 53 m. 58 s, da ra,.
1 Loa ora as 7 b,. 47 m. e 82 s. da .
19 Qaarto ovoso, as 9 h., 23 m. a 52 s. da I. .
28 Loa Ma a l h., 16 m. o 10 s. da m.
DAS DA SEMANA.
18. Segunda. Ss. Leoncio e Tbeedato mm.
20. Quarta. S. Si I ver io p. a.; Si Sipvbo m.
21. Quinta. S. Lnit fteazaga jesnia.
22. Sexta. Sv Paniiao b. ? 9. Xicas b.
3. Sebhado. S. ripios m ; S. Zem m.
4. Domingo.. O Naaoioent do S. Joao Baptlsu.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 11 botas-e 42 st. da manhaa.
Segunda as 13 horas o 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES GOBTI0.
Par e sol at Alagoas 14-6-30; para o noria
atea Granja a 7 o 22 de cada mes* pon Feraaa-
do nos-das 14 los mozos darJaneiro, marco, aula
jaiho, ssaamhro e novembrc*.
ASSIGNA^E
o Raera, na livraria d praga da Independencia
os. 8, dos propriotarios Maaool Fi goeiroa de Parla
& Fimo.
PARTE OFFICIAL
o terreno pedido por aforamento soja
te considerado devoluto.
GOVERXO JA PBOVXICIA
Eipedteate lo dia 18 le juta le 18*4.
ffleio ao teoente-ooronel coauasadaote das ar-
mas interino.Pode V. S. dar as soas ordens para
que o soldado do 1* oorpo provisorio Amonto Vaz
Salgado vi tratar de so saude no soto da respec-
tiva familia o abi esperar a
sobre sua baixa, visto que foi------------
do servico em inspeccao de saode. Fica deste mo-
do deferido o requerimento do dito soldado sobro
que versa a sua informacao a. 844 de 16 do cor*
rente. i-
Dito ao inspector da thesooraria de faienda. i
Em vista do pret junto em duplcala qne me re-
metten o tenente-coronol coromandaato das armas
com offieio la 16 do corrate, sob n. 847 e nao ha-
vendo inconveniente mando V. S. pagar os venci-
mentos correspondentes a 4* qninxena deste mes i
das pracas do Io oorpo provisorio.
Dito ao roesmo.-Baaeca V. 5. as soas orloas
para qne nao bavealo iaconvaaieaie saja paga a
JoSo Bapttsta dos Guimaraes Pelioto, conforme so -
licitoo o delegado de Plores es offieio de 12 de
maio ultimo a quantia do tiJ despendido com o
sustento de 4 desertores do 4* corpo de voluntarios
desta provincia a contar da 7 da abril at 11 de
malo todo deste auno como se v da conta junta
em doplieata.
Dito ao mosmo.Do comtormidade com o qae
solicitou o gerente da companhia Parnambucana
em offieio de 15 do corrente, recommendo a V. S.
que nao bavendo inconveniente e estando em ter-
mos as doas inclusas cootas documentadas, mande
pagar a quantia de 832*532 proveniente de frotes
e passageos dadas a bordo
Padre Jos Paulino da Silva
portarla jubilando o supplcante.
judicialmen-1 Manoel Joaquim Ferrelr a.O supplicaaie s p-
ler. pago do qne tiver yencido no corrate
anno.
MontoiroPasa
Jos Xavier Mendos
governo Imperial.
Goncalves.Roquaira ao
__
Mara jos de Mollo.-Em visu da informacao
nao tem logar.

"' "
'"
Simpsaa & G.Informe o Sr. inspector le alfan'
doga.
i I
dem dem. Passe portara conceden lo a. iicen-
c* qne req-uei' snppllcantes.
F
-----
W
SenWn^Quadro da divida pasva dos exerciciosde 1859 1860,1864 1865, a que se refere
o art. 41 da lei n. 687.
itif.....mi


CLASSES ENOMES.
INSTRUCCAO PUBLICA.
Bellarmino Guedes Alcoforado, dlflerenca de vencimentos como
professor de Ipojuca o Capunga.........
Manoel Marinbo Cavateante de Albaqoerqoe, vencimentos .
Francisco Jos da Silva, idem...........
Candida Brgida los Santos, idem.......
SIGURANCA publica.
Juvsneio le Barros Correa, alugoel de casa em Alagoa de Baixo
Olympio Tbedoro da Silva, escolta qne condozio presos . .
Delegado lo tormo da Escada, aluguel de casa na Escada de
juibo a ontnbro........... ....
dos vapores daquella Joaqnim de Si Lopes Fernandas, agna e luz ao destacamento
companhia por conta do ministerio da guerra. da Passagem da Magdalena............
Dito ao saesmo.Se nao houver Inconveniente,; Lonrenco Jos da Silva, alocuel de casa no Rio Formoso. .
mande V. S. pagar a companhia do Beberibe a Francisco das Cbagas Almonica, dito de dita de Villa-Bella .
Guimares & Oliveira, objectoe do expediente para a casa de
deteneio.........t........
Thesooraria de faienda, ditos bellicos para o corpo de polica.
Baro de Utinga, aluguel de casa na Escada, de maio e junbo.
Exaocios.
Juantia de 48*800 proveniente d'agua fornecida
nranto os mezes de abril e maio deste anno a en-
fermara militar, como aa v das daas inclusas con-
las por duplcala que me remellen o tenentecoro-
nel commandacte das armas com offieio de 11 lo
corrente, sob n. 843.
Dito ao mesmo.Deterindo o requerimento dos
empregados do jnizo dos foitos da faxenda nesta
provincia sobre qne informou V. s. em offlcio de
13 do corrente, n. 342 recommendo a V. S. que
sob minba responsabilidade nos termos do 7 do
art 5 do decreto n. 2,884 do 1* do fevereiro de 1862
mande pagar os vencimentos dos suppllcantes, cor-
respondentes ao mez de maio ultimo e ao corrente
visto nao haver crdito para esso flm, segundo
consta do parecer da contador ia dessa tbesooraria .
a qne se refere a sua citada informacao.
Dito ao inspector da tbosonrarla provincial.'
Providencie V. S. para qae em. vista da relacao e .
conta junta o nao bavendo inconveniente, seja paga
a Joo Baptista dos Guimaraas Peixoto conforme
solicitou o delegado encarrejado do expediente da
repariicio da polica em offieio de 16 do corrente,
sob n. 773 a quantia de 58*800 despendida desde |
7 de abril at 7 de maio deste anno com o sosten-,
to dos presos pobres da cadeia do termo de Po- !
res.
Dito ao mesmo.Transmiti a V. S. o pret junto
em duplcala a qne se refere o offieio do cornman-1
dante superior da comarca de Pao d'Albo do 1 do |
corrente, aflm de qne nao havendo inconveniente,
mande pagar os vencimentos relativos ao mez de
maio ultimo do destacamento de guardas nacionaes
existente naqnella vi la.
Dito ao mesmo.Tomando em eonsideraco o
qne expoz no incloso requerimento Tbomaz de Car-
valho Soares Brando reemmondo a V. S. que de
conformidade com a informacao junta por copla p^fas Manoel Thomaz
ministrada a esse espelto pelo chefa dareparticao
das obras publicas em 16 do corrente, sob n. 233,
contrato com o supplcante o empedramento da es-
trada de Olinda na extensSo de 800 metros.
Dito ao mesmo.Ao cabo Flix Dacia de Barros
mande V. S. pagar conforme solicitou o comman-
dante superior da comarca do Cabo em offlcio de
15 do corrente sob n. 279 os vencimentos relativos
a primeira qninzeoa deste mez dos guardas naci-
naes destacados na villa la Ipojuca nma voz qne
nao baja inconveniente e esteja em termos o pret
junto em duplcala.
Dito ao inspector do arsenal do marinba.con-
cedo a autorisacao que V. S. solicitou em sea offl-
cio n. 1128 de 15 do corrente para comprar no
mercado, mediante annuncios o bote qne necessiia
a capitana do porto para o servico do pharol, vis-
to nao ter esso arsenal meio satisfater ootro a
OBBAS PUBLICAS.
Empreza, Mmele 268 bracas le estrada ao 22* lanco do norte
Manoel Goncalves Nonos Machado, fe ultima preetacie da es-
trada de Bojary a Goyanna ., .......
SOCCOf ROS DI BKHiriCINGU.
Thesooraria le fazenda, sustento do preso pobres de Tacarat.
Joo Bernardino da Costa Reg Moatoiro, ditos de ditos Utos de
Ourieury..................
O mesmo, dite de dKos ditos idem. .........
Joo Baptista dos Guimaraes Peixoto, lito do ditos ditos idem.
Francisco Canuto la Boa-Vlagem, dito le ditos ditos idem .
Antonio Domingos de Almeida Pocas, dito de ditos ditos dem.
Manoel Ribeiro deCarvaltra, dito de ditos Mm Mea ....
Balbino Simos de (irvalb^CaBtro Pesaoa, Uto da ditos Utos
idem. ,................
CULTO PUBLICO.
Padre Felippe Benicio de Resende Pinto, congrua
Padre Manoel Francisco Pereira, idem ....
ABBBCADACA5 E FISCALISAQ0 DAS RINDAS.
Dr. Cypriano Fenel m Gnedes Alcoforado, vencimentos .
Manoel Joaqnim do Rogo e Albnquerqne, aluguel de casa da
barreira do Giqoi..............
JUBILADOS.
da Silva, ordenado.
REST1TUCAO
....
D. Francisca Mena Brrelo de Barros Falcao, restitaico de cus
tas na execnco qne se moveu contra o sea marido. >
EVEHTUABS.
Aurelio Joaqnim Pinto, luz do quartel do destacamento de Flores
Francisco de Barros Falcao Cavalcante de AlDaqaerque, 5*
parte dos vencimentos do logar de contador.....
74*400


1 u tytfr* **. '-".jt, -.
4*977


217*760
4*977
Totaltiade
dntia.
m*m
200*000
21*920
' 40*000
14*720
48*000
297*000
14*46
364*400
30*000
8.854*000
6:890*000

118*000
49*600
104*800
133*400
79*400
42*100
89*000
109*666
253*023
: isi
3:
12*500
21*920
40*000
14*720
48*000
297*000
8:844*000
6:898*000

74*400
118*080
49*600
104*800
133*400
79*400
4t*000
89*000
217*760
200*000
147*486
48*000
31*620
79*11
19*960
2*940
17AS6
48*000
31*620
791*491
843*009
15:724*000
79*115
19*960
12*894
690*600
417*760
196*486
31*620
79*115
32*854
18:818*935
Palacio do governo de Pernarabuco, 30 de maio de 1866.
Manoel ClmnUmo Canuiro da Cunha.
C011MBO DAS ARMAS.
Quartel do eoawando das armas de Peraaabneo
a cidade do Recife, 20 de junho le 1866.
entre
Cabo.
Foi lao rpido o cresci ment
das aguas do Pira-
requisigo da mesma capitana.
Dito ao jolz de direito do Tacarat.Em res-
Ea S.2SS neVnTo- tll'llZl, l,' Vd dollecife, 20 leja-he le 1866. m, qae > trem que parti pela manbaa dVCa
"civil no termo de Tacaraiii, porque elle ja o ti- 0RDEM DO DIA N. 239. ^ aoP" w'"''^^"^^^1*1^
nha antes da lei provincial n. 610 de 9 de ma^o de 0 teaente-coronel commandanle das armas inte- Per Jo * f^. d "' S^nSa^lm
1865, mxime evfdweiando.se a ttsta-ro^ aa^no, em vista das communicaC5es recebidas hon- Pfirs para o ou ro trem que esperava alm
seu citado offido qa-ll coa*ioa a ter amero lem aa vice-ptesidencia, faz publico para conhecl-, a0vl^ """;
de jurados sufflcienre para conservare. i monto da gnarnieao e devido effeito
Convm porm que Vmc. informe se o munici
Ficou nn
o engenho Santo Ignacio e a estaco do elfes, qne aio se qulzeram entregar
i dos taes morto e ontro ferido. e este eonsegoio eva-
-, dir-se. 0 qne vai dito sei por informacoes, adeus-
Cbmitbrio rrjBtmn.Obituario do da 19 di
po de Floresta asta no caso de t-toen vi
lista dos jurados aella qualiflaados nlUm
Dito ao delatado acarreado exp
reparticao da polica. Remetta-me
brevidada atoa, relaco nomiaal dos r
viados S flbaTlprtlSo pelo delega
Nenbam outro estrago se dea as obras da es-
corrente conceden licenca ao Sr. major
atado do exercito Antonio Dornellas Cmara para
residir nesta provincia.
2.a Que a mesma vice-presldencia,
aviso expedido pelo ministerio da
em vlrtude
guerra de 6
do "corrente, resol van exonerar ao Sr. Al-
, berlo de Brito Cavalcanti Arcorverdo, do pt-sto de
reir desde 3 de juUw do anuo prximo passado ate capitio do corpo n. 30 de volnntarios da patria em
o presente, declarando eio ,dJL| relaco qaa os coolmissao nesta provlacia.
(DO
do Limoeiro Tktorioo Archn* do Rogo Fer-
apurados para o sorvifo dffwefllo o quaes os des-
tinados ara a armada.
Porua.O vice-preideaie da provincia altoa-
lendoao que raquerou o padre Jos Paulino da
Silva Montero, professor publico da cadeira de la-
tira da cidade.de Gqianna, e tendoem vista as in-
formacoesdoda^trjBeTal 6^ttijthe|
de 16 de margo ultim sdb n. 64, 6 flo nspoMor na
thesooraria provincial de 10 de abril prximo Ando
sob n. 138, resolva, .de conformidade com a le n.
369 de 14 de malo de 1855 jbbilar o referido pro-
fessor com o ordenado por idteiro, visto ter exercl-
do o sea magisterio por mis de vlnte e cinco
annos.
Dita.O Vicepresidente da provincia, altenden-
do a qne o inspector da thesooraria provincial Jos
Pedro da Silva provon com os documentos que jon-
ton ao sea requerimento lar raais de 30 annos de
servico, resolve, de cohformldade com a informa-
cao ministrada a ,esse respeito pelo contador da-
quella reparticao em 8 do corrente sob a. 79, B
parecer do. respectivo pfocorador fiscal, que ao
mencionado inspector seja devdamente abonada a
graticacao de qae traa o art. 5 oa lei o. 683 de
o de maio ultimo, a contar da data da predita le,
e ordena qae oeste sentido se Ihe passe o oompe-
tonie tolo.
Dita,O vice-presidente da provincia, tendo am
visu a proposu do director garai miartno da ios-
irucco publica de 12 do correnta sob n. 121, re-,
solve nomear a Antonio Silverlo de Alentar para
reger interinamente o madianU a guliOeacSo an-
nual da 600*, a cadeira da lnstrocco primaria de
Serra Branca, creadapeUlein.655oel8de abril
do correte anno.Crmmanicoa-se ao dtroetor ge-
ral la iostraccao publica.
(Asslgnado)- Francisco Camello Pessa de La-
ceria.
Usa'conformo Estevio Jos Ferraz, tenente
ajolante de ordens encarregado do detalhe.
PERMMBUCO.
***
tem acham-se reparados, do modo por que possi
vel fazer-se, dorante am invern tio rigoroso.
Os trens de passageiros o mercadorias ja bontem
fizeram o sea trajelo at Cinco-Poous.
Na noticia qae bontem demos do provimeato
qne tivera o recorso crime intentado pelo Sr. An-
tonio Marque deAmoriaa, oscapoo-nos declarar,
como por ora fazamo-k, a eircomsuocia do lar sido
ioterposta a^aeilacao do Sr. Dr, promotor publico
Joo Tbom da Silva para o superior trihaoal da
relaco l'aqnelle provinsoato absointorto.
O Club Pernambucano di hoje a sa parda
d'este correte me.
Cbegbfl a esu cidade proeedenie do strl o Sr.
Dr. J. J. Romang, medico operador e ocntisU ; o
qual vem eslabelecer-se aqu, estando por agora de
residencia no hotel da Europa.
E' membro titular da academia de medicina do
Rio de Janeiro, e dedica-se especialmente s moles-
tias dos oibos e das vas odriaarias.
JUNHO DB IWfi. V
Jos FratieicePerfeira, Portugal, 28 annos, soUai-
ro, etdade de Olinda; apoplexia.
Ruflno Jos dos.Santos, Pernambnco, 71 annos,
viavo, Boa-Visu; gangrena.
Jeronyma Escolstica da Conceicao, Pernambuoo,
60 annos, viuva, S. Antonio desinleria.
Pellcia Maria da Cunha, Pernarabuco, 3a annos,
viuva, Recife; tubrculos pulmonares.
Anna Francisca do Amor Divloo, Pernambuco, 70
anaos, viuva; Boa-Vista; barata.
Felieia Paulina Leal, Pernambuco, 42 annos, casa-
da, cidade de Olinda; pleuris.
Camarina tarrea do Nascimeato, Pernambueo, 50
anaos, Mttaira, Boa-Vista; congesio cerebral.
Bernarda Mana da Concelco, frica, BoaVisU;
loahKejrtt
Victoriano, Pernambuco, 3 meses, S. Jos; disen-
teria 1 Mi iit^I lili i
Anua, PernambACO, 3 asnos, Boa-VisU; vermes.
-?
REVISTA OIARIA
B&tXRti^JV^t I "V Zi^ZZ* orgaisar o ha-
Oto do Patrocinio Araojo,
Felicitando ao capitulo al la coparegacao be-
nedicna por to acaruda reeleicw, dirigimos ao
estimavel Sr. D. abbade a oss saudacio por sen
relie regresso para entre as, e ao mesa lempo
Ihe lesejamos tasju Irtold na gestao dos nego-
cio do seu maaMro n'oato trmnoio, qaaau o acom-
^XX^S^it. Dr. Canmiroda
Rocha digno eogenhetro fiscal rattrtoo da eetradl
de hm, aseguinto raatasaacSo, qae aspramos
sera atteadtda pela repareio cosopetaaie:
. Bstrada de ferro do Recife a S. Francisco.
fortaleu das Cinco-PonUs. para a passeUla no di
em qae chegar a esu proviacu a aoticia do trium-
pho aa armas Hitadas M Humai, (as am convita
a todos que sa acbam alistados ao dito eorpo, fin
Aajai>lA """ **n eti cc
voaanHiai mnwvwrwrww *'
SSSO IKTRAoAUili" El 9 DE MAIO
Pr mdencia ia Sr. Ptrtira Simes.
Presentes os Sis. Aqaino Pbnceca, dantos, Gus-
Uvo do Reg, Costa Moatoiro Silva do Brasil,
abra-sea seseao, e llda e approvaaa a aeu da
aaleeedle.
Le-se iegtne
EXPIDBNTB.
de
mesmas roas, laacou-se- sobre o- moro do convento
da Peana, e nelle aberio nm bo*ao para esgour
as aguas qne eattiavam pelas saos habitacoes, lo
sorte qne nao s. ficou innundado o quintal do
mesmo convento, seno tambem essas aguas pena-
traram a- Igreja por tal forma, qne privn houve**
se missa na raadrogada sageiaie ele.
Ootro do mesmo Exm presideate da provincia,
de 3-desU cast, declarando qae, podendo aeont-
cer qae sua alteza a Sra. D. Leopoldina, e san- au-
gusto espose o Sr. Doque de Saxe, em sna viagem
para a Europa no vapor iagle, qne sa espon do
Sal, qaeiram desembarcar aesta provincia, convi-
da a cmara para assistir a esse acto no caes em
frente do Campo das Prlncezas, no dU em que
anegar o referido .vapor. lateirada.
Ootro do mesmo, de 5 do corrente, dizendo qae
para poder resolver convenientemente sobre o of-
fieio da cmara, de 18 de abril ultimo, com. refe-
rencia a arborisaco desta cidade, compre qne a
mesma cmara Ibe envi copia das eondicSes in-
dicadas no edital, que a cmara publico convi-
dando concurrentes para contratar aquell traba-
tbo, e do termo de arromauco feita por Manoel
Alves Guerra. Que se satisfizesse.
Ootro do mesmo de 8 do corrente, declarando
qae, en vista da informacSa do chafe a leparti-
qo das obras publicas da 30 de abril animo, sob
n. 165, junta por copia, sobmettera naqnella as-
sembla legislativa provincial, o offieio qae lbe di-
rigi a cmara em 4 daqaelle mez sob a 26, acer-
ca dos meios qae jalga neeessarios para a coo-
servacao do asseio desta cidade. Ioteirada.
Ontro do administrador do cemerio publico,
de boje datado, commnnicando ter fallecido oo
dia 2 do correte pelas 5 horas da tarde, o eapel-
lio daquelle estabelecimento, padre Joaquim Man
rielo Waaderley, e foi sepultado no dia imme-
diata. Communlcou tambem qae o capello inte
rio, o padre Sebastiao de Andrade Vielra tem
eom assiduidade e zelo comprido os seas deveres
dorante o lempo que exorce as funecoes inheren-
tes ao seu cargo, a por isso merecedor de justica
e equidade. Que se commnnicasse a presidencia
da provincia o falleclmeoto do capello.
Outro do procurador pedindo que se lbe man-
dasse pagar a quantia de 22*820, importancia qae
despenden, sendo 2*000 de urna procuracao, 1*200
do snbsubelecimeato da mesma no solicitador,
conforme as ordens qae receben, 10*000 com o
pedreiro qae coocertou o aqaedacto maaicipa), e
9*600 de 30 canoas de cauca para o mesmo con-
cert. Que se raandisse ordem ao contador para
laecar em despezas na verba competente a men-
cionada cnaotia.
Ootro do esgenbero cordiador, de 24 de Janeiro
ultimo, que se achava addiado, informando o re-
uenmento no qual Antonio Domingues Pinto pe-
e para qae lbe seja concedido continuar o cano
de esgoto qne atravessa da roa do Sol em segul-
mento ao boceo por onde esgotam as aguas da roa
le Santo Amaro, lovando-o at aos fondos da
casa de sua aropriedade sita a' roa Nova n. 58,
declara que nada ha que oppor a preteoco do
peticionario, sendo o cano em qaesto proprieda-
da municipal, iaa* aao ao oas coataari, como
Ihe parece que- lem logar. Posea em Jteusso,
resolveu-se cooeeder a licenga quanto ao boceo
que de propriedade municipal, e quanto ao cano
qne atravessa a roa do Sol, requeresse o peticio-
nario a reparticio das obras publicas.
Outro do mesmo informando o requerimento de
Francisco Martins Raposo diz qne o espaco de 831 R"PL' "
palmos de largura, inclusiveis os oitoes ja cons-
truidos nao permute a ediffkacQ, de quatro casas
eom su palmus e meio, como pede, e sim com
pouco mais de vinte, entretanto que aa po6v*r*
em vigor nao peraittem a edificado do casas com
menos de 22 palmos. .Nao tem logar.
Outro do mesmo Informando sobre o qne diz
o fiscal ds freguezia de Santo Antonio acerca do
accressimo de obra que com excesso da liceo^a
pedida, fez Antonio Feraaadea Duarte oo sen so-
brado sito a ra do Queimado a. 7, declara qne
indo examinar a dita oora, acbou sor exacto tudo
quanio aaerca dalla expoz o mesmo fiscal. Que
se con^olUsse ao advogado.
Outro do me.-mo, informando sobre o que pe-
dem no requerimento qu devolve, o tenente co,
ronel Jos Fraacisco Pires, Jos Domngoes Code-
ceira e Francisco Jos Alves Guimaraes; relati-
vamente ao concert da capella da Casa Forte-
declarou qae nada ba qna oppor a pretencio dos
peticionarios. Concedeu-se a licenca, declarndo-
se ao despacho que os pecticionarios nao tinham
de pagar imposto algum municipal para tal con
certo.
Ootro do mesmo informando sobre o que no re-
quenraenfo junto, pede Jos Antonio Bastos, diz
qae nada na vera que opearse o peticionario qoi-
zesse trausf. rmar a trapeira existente na sna
casa, era solea da conformidade eom as posturas,
mas transforma-la em am andar de sobrad!, sen-
do a casa de oitoes singellos, posto qne grossos
nao parece regalar. Quanto ao qu o aatciooario
fez na parte posterior, nenbnma considerado me-
rece para o caso, pois foi dita obra feita sem li-
cenca, era conhecimento da cmara. Que o en-1
genheiro declarasse a altara qae tem a casa ao
pavimento tarreo.
Ootro do mesmo, informando sobre o que ao
sen requerimento peda Tiburcio Valeriano Bap-
tista ; diz qne nada ha qne oppor a sna preten-
cio de abrir duas portas o aaaa janella no oitao
de seu sobrado, junto a ponte de farro, assm co-
ma de fazer a calcada do mesmo oilaO urna vez
qne nessas obras sejam guardadas as postoras
em vigor. Conceden se a licenca, devendo o pe-
ticionario fazer no oltao do referido sobrado froo-
Uo como maodam as posturas, visto qne fijea fa-
zendo frente paira nma roa, a casa do peticiona-
rio.
Oatro do mesmo, respondendo ao que lbe foi
ordenaoo, declara qua o arrematante da Poatesi-
nha do Maduro Joaquim Jos Pessoa ueixoo de
fazer da diu ponieslnba,. como era obrigade par-
te da varandas aos lados da mesma; o qae pe
derU imporur na quaata de 20*000, assim eomo
que as madeiras. qne elle empregoa em sabstituv-
reparar a mesma estrada .dos no vos estragos. Que
se paseasse mandado de palamenta; e se decla-
asse ao fiscal que fizesie proceder aos reparos
indispensavels.
uespacharam-se as petieos de Antonio Domn-
goes Pinto, 2, hachare! Aotonlod' AssumpeaoCabral,
Bernardo Ferreira do Melle, Belarmioo ionizio
Ferrelra, Eduardo Gadaau, Francisco Duarte
Pinto Vieira, Francisco Martins Raposo, Ignacio
Bonto de Loyola, Jos de Assis Garda, Joo Ltos
Cavaleante de Albuqaeaoa, Joao Lins Emsomiar,
Manoel Jos do Naseftaanto e Silva, Manoel Joa-
qnim N'e va de Figoeiredo, Manoel -Ribeiro, e le-
vanton-se a sasso.
En Francisco Canato da Boaviageaa, secretario a
snbscrevi.Pereira Smdes, pro-preoWeote.Costa
Montoiro. Foneca.-.-Santos.Rogo.- Silva I-
Brasil, e Dr. Sove
CHROHJCA JUDICIAKIA.
twamvmAMt a Rf.i-\t 4.
SESSAO DB 10 DE JUNHO DE 1880.
PRESIDENCIA DO BXH. SR. COKSBLHEIR0
SOCZA.
As 10 horas da manbaa, presentes os seahores
desembargadoMs Santiago, Lonreoco Saotiago, Al-
meida Albuquerque, Motu, Assis, Doria, Ucba Ca-
valcanti, e Domtafnes da Silva, faiteado os Srs.
desembargadores Giiirana, Guerra, e procarador
da corda, abrio-se a sessao.
Passados o& feitos, deram-se os seguimos
1UL0A1BNT0S.
AGGRAV06 DE PETICO.
Aggravante, bacbarel Joo Ribeiro da Costa Ma-
chado ; aggravado, o jnizo.
Relator o Sr. dosembargador Motu.Sorteados
os Srs. desembargadores Assis e Uchoa Cavalcanti.
Deram provimento.
Recurso crime.
Recrreme, Francisco de Abren Barros ; recor-
rido, o jnizo.
Relator o Sr. desembargador Uchoa Cavalcanti.
Sorteados os Srs. desembargadores Lonren;o
Santiago, e Almeida Albnquerqne.
Improcedente.
Appellacio civel.
Appellante, Antonio Joaquim Gonealves; appel-
lada, D. Francisca la Cunha Bandeira de Mello.
Reformada a sentenca.
Appeilacdes crimes.
Appellante, Maaool do Reg Trigaeiro; appeila-
do, Rufino Lopes da Paz.
Julgou-sa procedente a appeliaci.
Appellante, Clemente Corroa Jardim; appellada,
a justiga.
Annnllaram o processo.
Appellante, o juizo e Jos Joaqnim da Silva e ou-
tro; appellado Joo Pedro de Magalbes e o juizo.
Nao tomaram conhecimento da appellaco do
jaiz, e quanto a appellagao do reo, codemnaram-o
a gales perpetuas.
Appellante, o juizo; appellado, Francisco das
Cbagas Barbosa.
A novo jury.
diligencia caas.
Com vista ao Sr. desembargador promotor da
jas tica.
Appellante, o jnizo; appellado, Joo da CosU Ro-
gerlo o ootro.
Appellante, o promotor; appellado, Rome do
da~compVrocarem"no da 23 do eo'rr'eo'ta, peas 3 ho- ^B*5i^ 1
ras da tarde > roa Direilaj. 13,jura traur-e de \^PS^1KS,X^^^
do lite mos Ihe dadaroo o eageaholro chefe da
rupennjfc da aras miw barar ao Ha 13 da-
do esgoto peU ra do Nogoelra, por ser esu
hor reoedo, as agnas playiaeB
tafldaote ao mesmo bataJbao.
- Nnmeraeo dos bHbotts da lotera (O*) oib-
recidos polo toesoorero das loteras, para aailHo
~S?v!smCPsWtWy,!,HWM. W",
m, 1584,1588, UM,.Mh\ W. **. m
Reparc*} fiscal.-Srs. rodadoras da Revista Da- 2006, 2097. 2096, 2407,2408.
Despache* a lia 18
Antonio Jos Gomes do
le juak le 186r5.
Crrelo.Concedo a li-
ria.Tendo Vv. Ss. publicado entre .os bito qne
se deram no dia 18 do correte, e qne vosa publi-
cados em sen Otarte de'aoja, o de Feliciana de tal
amagada aonaaia lia pato trem la estrada de
Hssass: aarftssssc
ira accidenta desu ordtfl ave lagar nesta estra-
da depoU do de 15 de abril nltlmo.De V. S., at-
teatdtnerador e criado,--/* Cottirrro ia o-
cha.
A grande chava qae cahiram desdeas 11
cniainnia. e^ afaalBda esu vat arrotaaram a strada.
lmprellA0JdosirihwwbB0s^fePeremooa ajkttim" POuj m part wmnreheBd^a
Os bllbetes da lotera 67- producirn 63*100.
Toul.......1:169*100.
Da P*o d'Albo nos eacrjrrem ooat daudel
"darnos maiaradade sande, la, ojo ^Mit-
mente por toda a parta. ^, .
i Os escravos, que estavam infidos do engenho
Petrib, o de qoe lbe falld natlfitetttrliiBa, a-
sassjoaram, depoli da o teram nWtnlsado a Jo
lorador li para u prgeo n*qttflBt|-
ho, e consumado o crime prxmranm violentar a
pobre viuv, qne Alm da parda da marido, Tkrae
atracos com a deshonra.
% A polida tem folio lilgendas para punder os
SMtwivm, e a ultima Uve oto flw?"/ro coto
da
a
referida
roa e ootro lagares aatra praaimos.
teeu ama aareeeata o soereUrio am offlcio
oV) natal t fnjtia de S. Jos, le hoje lauda,
em om MVvadpa aae miaan aceamnlada as
amia* plvdaes em difleNova roa da maama fre
gaaxU, cillas agois anidas a da sertenlU da al'
gamas em*, sa va tsraaaao patridas, visto qae
o esgoto andado abrir pela repartlqo das obras
publica* ido sdttefet as prertsOe, apanu honve
ama plqtima oaeliaacAo pdo arrombamenlo qae
fiseram aromas omsoas do povo era o ">*>
qamal K- osaaeoto de Ncesa 8eobfa da Penha.
' vtAti|t^-d|6ulEgc,Boe*J^ ad-
a -|o qo partldpoa o ftseal, radvaoa qae
d aovo se offlolanarSii. Exc i^odartiido qae a
servico Ww peU repartilo das obra poWioa,
Dio foi snfnciente, por quanto alo flearam***
da, as tnia, ttotc qae a opolacjlo moradora as
cao de outras que se achavara em mao esUdo. o
qoe nSo estavam deserlpus no orcamento podom
imporur em 25*000. Poste em duasasao, resol-
veu-se mandar Informar ao oonudor ara decla-
rar so consta ter ja o referido Pessoa recebido a
imprtasela da arremalaco de que se traa.
Ootro do fiscal da freguezia a Santo Antonio,
pediastoaeoMOdasse pagar ao drnrgiao Jos An-
tonia. Marques a quantia de 38*000, imporunda
de seis corridas qae faz nos das 28 de fevereiro,
9,6,9 elSde marco ulllmo. Qae contador
assasse manflado.
Ootro d fiaeal da fregoezia da S. Jos, pedilo
umbam qn se mandasse pagar ao Dr. Ignacio
Firmo Xavier o quantia de 36*000 de seU cor-
rida qae o mesmo proceder em os das 16, 17,
20, 11 e de abril passado e 4 do corrente.
Igual resotaeo.
Ootro do fiscal da fregoezia do Poco, comjBQ-
cando atoe lando o Dr. Joao Napomoceno Das
Fernandos o acompanbado na corrida tamuria
qoe proceden naqnella fregoezia no dio 31 de
marco ultimo, roga a cmara qae se digne orde-
nar o pagamento a dito Mateo, o boca assim o
da qoanti de 16*000, alugoel do carro. Qoe se
passasse mandado.
Outro da fregoezU da Vanea, commnnicando
tr mandado reparar a estrada qaa val lar a
diu fregnaai, no aa sjattou, 9*640, Nada si-
do de noto urolaada em maior aaeaHa em eoa-
sequencu 4a grande chela do mz da abril, pede
qoe so lbe Bujde pifar i qnanti ^pdljla
PASSAOKNS.
Do Sr. desembargador Lonrenco Santiago ao Sr.
desembargador Almeida Albuquerque :
As pplUqea crimes.
Appellante, o juizo; appellado, Antonio Morara
da Silva.
Appellante, Francisco Barbosa Camello;; appel-
lada, a justica.
Do Sr. desembargador Almeida e Albuquerque
ao Sr. desembargador Molla :
A appellaco civel.
Appellante, a Sania Casa da Misericordia ; ap-
pallado, Antonio da Silva Ferreira Jnior.
As apppellacoes crimes.
Appellante, o jnizo ; appellado, Marcolino Gomes
o ontro.
AppeTlante, Bellzario Jos Ftgaetra ; appeiUdo,
o juizo.
Appellante, o jnizo ; appellado Ignacio Jos dos
Santos.
Do Sr. desembargador Motu ao Sr. desembar-
gador Assis :
A appellaco crime.
Appellante, o julio; appellado, Domingos Das
da Silva.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Dara
A appellaco eivel.
Appellante, Caottno Telesphoro de Abren; ap-
pellado, Manod Nunes de Mello.
Do Sr. desembargador Doria ao Sr.desembarga-
dor Uchoa Cavalcaati:
A appellaco crime. .
AppeU.nte, o jaiso; appellado, Vicente Ferreira
da Costa.
Dia de apparecer.
AppeHaate, Gabrid Antonio; appellado, Mauoel
de Barros Rocha Waaderley.
Ao Sr. desembargador Motu :
ApaliaaUv FnndseoPerwira do Andrade; ap-
pellado, Maaool Jos Taboca. ni,
DoSr. deaemaargador Domingaes da Silva ao
' Sr. esesahargador Ucba Cavalcaati 5
As appeilacdes crimes.
AppeHanle, Joaquim Jos da Silva ; appellada, a
justica. *
ApaeHeate. o juizo; appeiUdo, Fraacisco Flix
do Es*) Santo.
A 1 hora da urde encerrou-se a sessao.
TltlBCf AL >?> OOliMKBlCIO
ACTA D SESSAO ADMLNlsTRATIVA DE 18 DE
JUNHO DE 1866.
MUUinaKCLA DO EXM. SR. DKSKHBABQADOI
ANSELMO FRAItClSCO P1MTTI.
As 10 horas da manbaa, presentes os Srs. de-
potados Rosa, C. Alcoforado, Basto e Miraada
Leal, foi por S. Exc aheru a sessio.
Lida, e approvada a acta da sessao anteceden-
te, passou-se aa
expediente.
offlcio da junta dos corrotores, enviando a cott-
eo dos procos eommerciaes da semana prxima
Outro do corretor Goaealo Jos Affoaao, dando
algumas explicaoes a cerca da faltas enooatra-
das no sea livro proloeollo.- Remettido ao Sr.
depaudo qo fd encarregado de reta/ o livro do
mesmo corretor.
Aos Srs. deputados foram distribuidos os segura-
tes llvros : Diarlo, de X. 0. C Doylc, idem de
Manoel la Silva Pontes. Coptalor de Jos Pereira
Vianua, Idem de Antonio Lopes Braga & C
DKSPACHOS,
Requerimento le Jesaloo Barroso de MeHfcJpre-
Esto do eorretor geral AbIoWo B^telho PWo da
asqoiu Jonior, apresantand o Srs. Adrlaaoj-
vier rire>a de Brih< i Dt. Coama de SV Peretta,
para substitoirem os. aoaes relweadores da Ban-
ca do dito corrlor. Remettido ao Sr. Dr. jou es-
pacial do commereio para proceder aa forma
daleL
lio da Jos Lolt Guataco, esUbdocWo com preg-
sa da algodio ao Forte t MaRos, armazata o, W
ao goda aaMmbta, pedindo sef adnullWQ a u-
signar tormo de fiel dopositark na fgroj flo tu 87



-J
I
II

{

faferte ?! ^erwamb
do cod. commercial. Vista o Sr. dssenTbaTg**)T-t Mas urcrlmloOiR *H pawwimpanfs e prote mODtrado era risco de offttl
fiscal, i gtdos Citaremos aiguos.
Uit'o de Jos* AtfBtio de Araojo &.C., pedtqdo.uj- Mtrjiuto &>a*e* teajanawd* *r ?! d*nf-
te, mora qo sitio Gequici, e Ala, de publico no, ter-
moe na villa * mi
*or igual Joaqun Cosme, issasstao do proprio
sarro, mora oa propriedade do delegado de poW-
regisiro de orna procurado bastante. Regls-
ire-se. '
Dito de Francisco Gil de Soma Teixeira e Anto-
nio Pereira de Sampaio, para o ftm de -ser regis-
trado o fea contrato social, qaa/JlBBaoa. Vistt
ao Sr. desembargador fiscal.
Dito de Antonio Leite de MsjaBies'Bastos, B*-
dindo certido de qaaes feram aa'llvro* comasar-
ciaes que a firma, ora eiUincta,JBjMapllJBes Bas-
tos & c. apresentara a' rabricaBot*-wquer.
Dito do agente de leudes Jos#1fcriaF*Btaaa,o-
ferecendo a Joaquim Jos Gonfres Bellrao para
assigoar como lestemunjkiB al|Q*0. o termo da
flanea de 4:000*000 rs, Me a" tu* dalle suppll-
cante prestara Antonio Lopes Pereira de Mello. -
Remanido ao Sr. Dr. ja espeetal do commercJo
para proceder a* formada le.
Nada mais heveodo a despachar, Toi pelo S.
presdeme enterrada a sesso a's 44 horas e m*i*
do da.
SESSAO JUDICIARIA EM 18 DE JUNHO DE
1866.
PRESIDENCIA DO EXM. SB. DESfilBABGADOR
A. t. PBRBTTL
Secretario, Julio Gutmaraes.
As oare hora* e meia da raanhaa o Exm. Sr. pre-
sidente declaren aberta a sesso, estando reunidos
os Srs. desembargadores Silva Guimaraes, Res e
Silva, e Accioli, e os Srs. depotados Rosa,Candide
Alcoforado, Baste, e Miranda Leal.
Lida, fot approvada a'acta da sesso anterior.
Os escrives apres*Biaram 05 Itvros de proteste*
de letras.
O escrivo Albuqnerqae escrevea o ultimo pro-
testo a 12 do eor reme, e o escrivo Alves de BriUi
a 10 do pjedo ioz.
Fora lidu.osolllcios de ti e. 7 do crreme do
Exm. Sr. coaaeifaatro presdante do suprema tribu-. ciaes 7
naldejusBca., Este remtame eaemplaras im-1 ReOiete matte o publico esdeato, e faca a soa
prseos da ultima re*nso da Usta das Srs. desem- jastica e adreluistragao pabiiea, que so o que .aa-
bargadoee.^ sendo t per^ o mft. Sr-presdeme, i, ee^.
para ser archivad es maH pata aisirit>uirerr>se | Real te X. de juno de. 484*.
pelos Srs. desembargadores adjomos. E aquella
trlrn V% m Jnnho de {866.
ih effeitos dos incitao-tes, s2
Kae9ecreces, e absoroees, aui
lor natura, e remover aquellas
nasceanda falt4>^asyjHflvimeig||| jDjy**^1' -^rte
fes Vicente tearteaa oriaaiaoso de marte, rteide 0s sorbenles sao m WIMHgM,| Art.
auarMrao i* 4iial <* <(oim augnMpftan nnjoM'-Kai irrita-'i q
*oo*^aoAsii.d#,raMWwtoW.Uvo*1 gae form afeoorco, os cernea-;*0**
ijui re'3. ofJn.av*al, p, o-palada* **J9* <*1 am <*Wenh*
WlenSva dfci*>rte, reside*naVtth?!*nda a "i* qnl PIP"- *resoes. ,ft,s p
primeira amaiie' de m auteriderfe (Mciallf AiOUm, Tflafironi :t Oreq|M|combi- i 1* A
Antonio Pelinee, nibe proounctade, mera m oad e> BMiScad ato pe servil aB*
aiooios de moras, actio muito a-ao*tt* e impunso 1 "w nnua awxazftr nnunjayan mi sa. 1 u_por
Ha,porra,en>PaMaM*m.4eiysterlo, era COBficar &Bjpejtaiicme O figado, 0,bofe 00,
relacao a certos ifaotes, que muita gente trada de
modo IntPirawtHMe repugnante.
Esta presentemeMe hatotftnd em Patiacaca uro
sobrinho de urna autoridad*, de nenie Lourenco.
Este moco que ten nesta cidade ama pronuncia,
pulmJe, e or3o essencial da respiracSo, ou
ouira etraoba est oTeadida; eatrelante
que, se se tivesse applicado em temoo se
pedera ter evitado o desenvolvimento da
I oois todos o recanheeera eamo o santo mals Ua-iaioiestiaj Asstm, pois, O xarope Bfepara-
e,ta> ! do como fica oxposto se pode usar sem ris-
para obter inpMidade,- eu para ser dispeosade
reerntamento e do contingente da guarda nacional,
eme nao consiga o ijue deseja. Ningnem o desde-
oha sem ir immediat*menteae trove* I
D'abi a origeja de ditera* geraiweoie. que por
1005. 2005 e 3005, oa raesBjo.flpr oous cavalios
oa tres va coas, tud a conaogue em Papeete, n*>
vegandosepelocaoai coabeeida.l
Ora, avista destes (actos, pes*ivel que perma-
aeca tal ordem de cousas em Pap>eafa?
E' posatwl um termoquasi em paso, e wn lerm
popnieso e onde ha lautos propietarios >attaaev;
esteja assim subraetdo a m hom poneos espoletas, e guardado pelas posigoes eflft-
ca por tiS efiender as entranbis. As mo-
lestias contra as quaes o jarope tonioo re-
fr gerantepde ser applicado com provBUo,
sao: as araenorrbeas,|oa suspencae minuiiftda ma**a do saogoe e sua consis-
tencia alterada, dores de estomago, debili-
dade dos orgos digestivos, fastio, fluxos
macosos, flores brancas, cblorose, molestias
doi sexo, femenino, .caracterisada por lan-
pr geraJ; acclorisrcfo p^iHifl ds cOf oa
asverdinhada, empobrecioifioto do saogue,
eafartes-clironicos das visceras abdominaes,
aiporcrr-oiresii uuulas, escorbatoo, epila
*o?do com
8 3.
Mquim Francisco de Miranda
)*%# Ferias ou a qaem melhores
gr, para a construejo de ama
) alvenaria no logar denominado
H e que d passagem da fregueiia
ira o Po?o da Panella, devendo em
coodiedes ser preferido Arislides
fe da Cunha GamaV'
gicessionarios Qcario aofeito
stabeleeidas nos respectivos coa-
* condigoes:
ra' construida d oacdtrmictde
fornecidas pela reparfego das
m________^
art. 797 do cdigo commerclal, e flto a data Jejal
d* tataincia a eon^r do dia J5 q> oprreaJMIek.
Nomeio carador fiscal o Bvo.baqco dAPeraam-
Boe, ornando 13 ue sejaoroscwfoiw eWoefii
BMatnomear-se deDosiurio da mas,sa /alljdano.dia
udo correte mezas 11 horas da manha na sa-
la das audiencias.
lique-se a fallencla por editaes e proceda-se
srmos ua arrecadacio dispensada a oaposl-
e selos por achajeta-se hrreslaade os bens do
guiar
lasim tenbo deferido a mafeita da aetiQa* a h-
fecie, 19 de juoba 18a'-Td*4lo daen-
pedaglo ser'.re4p)fcda.^, Emais se nao contlaajj ai dita swateoea qni
apiada, par que tenbaltffer a respectiva aamea- vala^eladataastra*, coc
gla. llfl depositario ian p|n prnagnln rnnvnfAnj Va Vagando pela estrada.
roo.
. vilegio a obra4fejara* aartencea
a' provincia, gendo-lhe entregue em eetad).re-
ate o da 21 de jalho prximo), como tambero for-
aecera a materia prista -, tjmi" exposi-
tores cujas circumstcncias iiiaa'lTHKti 1111
Ao RcU*, poder* iaualaMi e eafander-se com
Sre ! S3 "* *-,,,'Da roa di
Peraaaafeaaa, 22 da *aio,d* I86a\
-ii_: jjMll|'g)s**>So>**'Ca"'P<'5. _.
foT] rMariyr de
o no di a>crrante, om
qoe anda-
A*.4.. f^nm*uimw.mm,IJ'SaSXSS^1^^^ Saeta, Gasa & Misen^a
u..A. ........ . E Par 19e chegne ao conhecimenlede todos se-
a*S por tanto, a todas as aotorldsdes a qoewl r puMeao pelaTmprensa e affltado na forma do
trarlo.
em resposta ao que he foi dirigida, declarando
que, logo que-fujam proferidas as senteocas as
rectama(e * antiguidade do Exm. Se presiden-
te e de Sn desembargador, Accioli, eavtou as co-
pias das indicadas senlengas.
Assignaram-se " a^j^ans proferidos na ses-
sao de 11 e 14 d* eqrrti^coos (etke*. entre partes.
Appellante, loo meira Rabello Braga, appella-
do, Antonio Jos de Castro.
Appctiaatee Judio tiolomfeiai tutor do niao me-
nores de Mrpotito Damond e Joao Cals-aio, ap-
pellada Mane Auguetine Lsooie Cals.
Appellantes, os adminislrcddres da raassa falli-
da de Joaqun Jos Stlveira ; appelUda, a directo-
ra da Gaixa Filial do Baae*do Brasil nesta ci-
dade.
Appellante- Joao Piale- Regio da Sema, appslla-
dos, os adoainistraderes da massa fallid de Aiuo-
rim, Fragoso, Santos & C.
JlLU.UiENTOS. ..
Appellantes os berdeire daD- Ignacio -Nery da
Fonceca, appellados os adminisiraUotes da massa
fallida de Siqoeira Pereira.
Adiado na sesso de 11 do correte.
Despresaram-se os embargos.
Appeliante, . Mara Veuancia de Abreu Lima
Bastos, appellado Jos Goilberme Guimaraes.
Adiado as sess de 11 e 14 do torrente
Confirmada a primeira parle da senteaca ^pel-
lada, e julgados provados os embargos quamo a'
segunda parte.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Joo Baptista. Geoeakves Bastos; appellados,
Mills Latbam & C.
Adiado na sesso da 11 do correte.
Adiou-se a pedido da outro Sr. jo sorteado.
Appellantes os ditos administradores, appellados,
Mills Latbam &C. l
Adiado na sesso de 11 do correte.
Foi reformada a sentenca appelUda com o voto
do Exm. Sr. presidente.
Appellante, Domingos Jos da Costa Amoro*,
appellados, os administradores da massa fallida de
Amorim, Fragoso Santos & C
Adiado na sesso de 11 d corrate.
Foi coafirmada a sestenca appellada.
PASSAGBKS.
Do Sr. desembargador Silva Gnimares ao Sr.
desembargador Accioli.
Appellante, Virginio Barbosa da Silva; appella-
dos, (lardoso & Suuza.
Do Sr. desembargador Silva Guimaraes ao Sr.
desembargador Reis e Silva.
Embargante a cempaahia brasil- ira de paqoetes
a vapor, embargados Joo Francisco Pardlhas e
outros.
Do Sr. desembargador Reis e Silva ao Sr. desem-
bargador Accioli.
Appellantes, os administradores da massa fallida
de Amorim, Fragoso, Santos & C.; appeUado,
Ignacio Pedro das Neves.
distribu coks.
Ao Sr. desembargador Accioli.
Appellantes, os adaaiBiWme a- massa falli-
da de Joo Baptista Gosealves Bastes ; appellados,
Flix Sauvage & C.
AGORA VOS INTERPOSTOS DO JUIZO KSPBCIAL
DO COM.MERCIO.
Aggravante Antonio Gomes da Cuoha e Silva,
aggravado Francisco Amonio Pontoal.
Aggravante Francisco Antonio Pereira da Silva,
aggravado Jos Mara de Araojo.
O Exm. Sr. presidente den provimento.
Nada mais nouve e encerroa-se a sesso a urna
hora da tarde.
Un ptpacaceii-o.
a- >
Publicaeoesi apeir
CURA
SB^

za e
o coohecimenlo e execuco da presente resoaoi
pertencer, que a compram e fa^am cumprir to
inteirameote corno Hila se erte.
O secretario do governo desta provincia a faca
imprimir, publicar e correr. .
Palacio do goveroo de Peruamtouco, ao l. de
jurjho de 1866.15 da Independencia e do imperto.
MiuueiCitmtntifoCwneirgda Cura*.
, Sellada e puMicada a prseme resoluco nesta
secretarla do governo de Pernambuco, l.'de jnnho
da 1KB.
OsecreUrio Dr. Francisco de Paula Salles.
Registrada a Q do livro 7* de leis provinciaes.
Secretarla do goverao de Paroambaeo, 1. de
jonbjo de 1866.
; G escriptarario Theodoro los Tavares.
^ O Ilim. Sr. inspector da tbesouraria provin-
cial, em cumprnaento da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da piwttett de !8 aVcorrenae, manda fa-
zer publico, que no da 30 de agosto prxima, viu-
douro, perante a junta da fazenda da mesma the-
sotrraria
estylo.
Hecife, 10 de jnnbe de 18*,
Eu Seeaodin Eliodor da Guaba, escreveate
juramentado o escrevi.
En Maaoef Mara Redrigaes do Naeeimeato, m-
erivo o sobscrevi.
Tristo-de Alendar Araripe.
DECURACOES -
_, sh hr ijraiiuuisiar t
elO, aJitaiez. e,OS estragos preduidps-pe-. fkar, a obra dp,9^ laaco-da estrada da Escada,
las molestias sypfjilrt'reae: astkteia os tolta' *a Itmoriafetia di i90aiooo..
de forcas; fraqueza geral: e ha.bydrope- vlnAcj a^$$, - a nUorr^da Wpro-
K> anazarca easettes; tendo-9e O cuidado clausulas especiaes abaixo declaradas^
de oseitai nestaa daes ultiman aolastiaa -_*j pac.n.a qn r (,rn(.n.aram ...,. ,l-r.,i1l
prncipalmntek.e em todas s outras, qoe
ua dos effeitos salutares de*te xaropa te-
eo comparecam na sala das sessoes da mesma
junta, no da cima indicado, pelo meio dia e
1 competentemente habelitadas.
ro-ventre. cerrante,- e as urinas desemblB ^^n constar- -aMrifujubiieag.Mtjornal.
* as. Seretad da t'aesonraria $roviacat le Pernam-
DE UMA CHAG,
QHQSeSa E ROEDORA
ou
POLYPO \0 MKtIZ.
O modo e qsar-se e regular-se-,vai des- buco. 2.daimaio.da8l6.
O oflictal da secretaria
oriptfr tltreiropregada rio frasco.
Vende-se nicamente na botica da ra
Direita n. 88 de
Jos da Rocha Paranhos.
. ..i..i------1 aj.
C8MMERCIQ
BP
do fieeife,
.' cu
Urna cread de. a-rvir residuot em Pwnami
baos e .pertenc' nte Ex^.' Sefir*. Vlncotrone*
Dt Goiaitna, foi attacada dtuna terrivel clut
g* caacroen e ruodoou Poljpo na Nariz.
A BMama invnlvia e tomva todo & parto-1
feriar de nariz, nmea<;in rjarte.cartilaglnosa como o mesmo oeo ; Coma-
cou primeiro por apcereei aob o beico gupe-
rl** e parto da..mee, axtandMdfeiito por tal
forma e com tal rapidez, qne em, poico amea-
(avatransformar todo o rosto n'nma enorme
charg Tivn e asquainea. Durnnto tod esta
terrivel eatodo, todos o reca* BMvliirfme*
que em toee cazos se zrio forio aliundante-
mente empregados, sem qne de leve fizatee
parar a marcha lenta e distroidoraMo ti hor-
rio] enfenhid4e, e- todos os meirtt e esferoe
forao baldados, e no em tanto o mr.1 crt^ca eia
que por milagrosa fortuna d* infelia estando
couza neste ponto, s* azperimentou pela
ver primeira a m
SALSAPARRILH-A
DE BRISTOL.
O effeito produzido, quasi que instantneo
por este inesmavel remedio foi verdadeira-
mento marvilhoso e sem- igiiaJ 1 esto grande
pmrificador do sangue e doe humores do eyt
tema, immediatamente pz um termo mar-
cha diaaatroia e fatal da molestia, de rramand-
o iHnin(lo-8e Stravcs~doa tecidos os mait
delicados do eorpo, erpetHndo at ultima
propriedade ou vestigio virulento da molestia,
fc dentro d'um curto esparo de tempo produzio
ama
Gaixa filial da banco do Brasil em per-
nambuco i.|Ue junho de 1866
A cana descorna-o saques de. sea aceite pela
taita de 8'0/0 ao atino.
Novo Banco, de Pernambuco.
o novo banca- paga o i&S dividendo ne
raao de 6i50 por accao.
Caiaa Filial do Banco do Brasil m Pornambuco
sos ii d* juno de AMO
A Caixa saca sobre a Cana Filial na Baha.
\ofo banco ile,lernam
buco.
O Novo Bapco desconta letras a 10 por cento
lnnr-
ao
Nove banco de Pernambuco
Convoco os accionistas do banco rennirera-se
em assembla gerai ealraordinaria no dia 25.. do
correte, ao meiodo.af casas dar banco, para
deilberarem robre as letras ulluaameoie dtconta
das por Pedro da Silva Aago.
Josa Bernardo GalvSo Alcoforado.
rUBdimento do dia i a 19 ...... 382:1004481
dem do d20.....v........
.
30:28t#8i3
412:388,^324
M0V1MB^T0'DA ALFANDEtA
Volumas entrado rom (arendas... 73
< c com.genaroi... 417
499
Volumes sabidos cem fazendas.
______caan-gaaeros..
34
471
- 51S

CURA
Completa e Radical
Erte feliz quio admiravel resultado foi obti
do apenas com o simples uso
Duina so ii nica tianafa!
d'eate ineomparavel e inapreciavel depuratorio,
recommendamos portante todos os Doentes
que procurem obter com o maior cuidado a
naica e verdadeira SalaapanlUia da Briatol,
naicamento preparada por
L AN M A N & KEMP,
De \<)VA VOKk.
na certeza de qu, toda* aa mais preparacOe*
Imitativas nao valem para couza alguma
Vende-se as boicas de Caors Barbota
e C. Bravo 4 C.
Xarope tnico reffcrante de veame e de
ferro preparado pelo pharmaceutieo Jos
da Rocha Parausos,estabelecido nacidade
do Recite provincia de Pernambuco, na
Direita o. 88.
Este xarope, que d tom ao movimento
muscular por -sua qualdade frrea, ao
mesrno tempo purgaiiro pela parte doy*
lame qrje: encerri, e refrigerante pela par-
te acida, al&to, da precisa para perfita so-
lugao e.coabinacao do ferro; esle aucado
pelo acido Sea em extrema dirisSo,' a*
Communicados
Papacara.
O termo de Papaeaca merece beta a attenco de
um administrador recto e esclarecido como o
Exm. Sr. Dr. Manuel Clementino.
Ali nao domina a moralidade e a justiga, impara
um potentado de aldeia, a qoem se entreguu o ter-
mo em retriboieo da mais desgracada apostasia
poltica.
Papacara hoje, nao um territorio da Pernam-
buco, na municipio a parle, om feudo do te-
nente-coronel Manoel Cavalcanli da Alboquerque
eco.
Elte qaem di a lei, e quem dispoe e distribue
os cargos pblicos.
Para si ageociou o commaoio da batalbo da
guarda nacional, a delegadad* poliata a prlawira.
supplencia do juizado municipal, o pruairo juia
do de paz, o cargo de vereador e o de primetro
eleitor. Para os seos instrumentos tem obtldo to-
das as patentes da guarda nacional e cargos subal-
ternos da polica e todas aa sappleaeas I
Pois acredite-so que o termo da Papaeaca este ja
tao pobre de bornes, qoe so acn posaa concentrar
em si Untos cargos posiedes T
Pois admittir-se qoe n'nm termo lia importante
haja um homem soperior ao governo e a lei, qoe
tudo faca pelo oaaro, posa* a manda t Qo*
eca do direilo, que avllle a justica,
a moralidade I
Nunca se vio diste;
do cidadao fossem garantidos, se.apai'e o socego
das ramillas fossem mantidos. InfelUmente isto nao
acontece.
Qoem' nao curvou-se as plantas do potentado,
quem nao a obedecen na pessoa dos seos espoletas,
^nl^SSX^resslO,^ que *&*totam;mqm^nm*>\
dispunha o tenente coronel eco velo mais a inven- s
cao do recrulatneuto de voluntarios, e os- contin-
gentes da guarda nacional. Nestas daas foutes po-
derosa de perseguico, encheo o Sr. eco o sao-
pote.
Aflnal parou a cassada de voluntarios com a au-
sencia do sea ventor, o Sr. cooselbeiro Lustosa;
mas Gcou a designacio da guarda nacional. Por
mera vendida o Sr. eco manda agarrar qoatqaer
cidadao, e dizesla designado para a.guerra I As
cordas (omam-no logo, eini vem elle eoftc-abafxo!
Aiada ba ponco, um pacifico cidadao, laborioso
e cunceiluado, sendo doent* e alejado de om braco,
mas que nao renda cultos" ao poderoso senhor, ca-
bio victima da corda a vorfoi ffeslgtadb par a
guerra.
O Sr. lenante-coionel eniaoa o grito faul, e a
polioia agarrou-o sam ooawa.-
Em balde a vieiima exhibi um attesudo do com-
mandante interino do corpo, de que nao esteva no
numero dos designados, e respondeu-lhe tenbo
ordem do presidente para designar qoeffi me pare-
cer, udpeodente da destgna?a ftHI peto woa-
Ibo t
E sem mais. recurso, foi ese aobrj
raneado ao fifllo de su familia, e
-eus nteesse particulares, e trazMij de 60 igitl
a este cldade, ond a Inspeccio- madrea, em thi*
do defelto que tem no braco e dos sebt seflMa**
tos, o deelaroo incapaz do servico I Se isto Dio
lora aqu fleara o infeliz I
Desearreganr boje 21 da junho.
j Vapor inglez-G/fliaformercadorias.
! Polaca italiana- Clotildesfinaba, de trigo.
Barca jogieza lmparador farinba de trigo.
| Bngue haoovenarjo Junoidero.
Brgue inglezZiugalamaclaas e gaz.
Barca inalezaNcthcrlonbacalhao.
Barca francezaHarte Nicolsmercaduras.
Barca mglezaHcfr&rferro e carvo.
Barca portuguez.C/aaiianapedras.
Barca inglezaSaphocarvao.
Barca inglezaArenadem.
j Barca portuguezaMananna /dem.
Barca nacionalauzadecharque.
Brigue nacionalbelisariodem.
Brigua aaeionalArWiarto-idm.
Palacio nacional.Sol dem.
Hiie pertagoet Sena -idem.
RHCEBEDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PEBJAMBCO ___
2:lrS4S*STJ9
1:0044324
Rendlmento do dia 1 a 19.
dem do dia 20...
24:5*6*63a
sim o arats sotafek qw posfiTei, de sorte "1 l'",i *
que j nSo . tilo dependente de ser digerido ^ ^StSsfSSSk0'
MOVIMENTO DO POETO
, i i' ii in ' -
.Vatws entrados ne dia 21.
Buenos-Avres,21 das, brue argentino Volante,
de 280 toneladas, capito Jayme Riera, eqnipa-
gem 11, carga 3000 putntaes bespanaoes.de car-
ne ; a Amor i m I r mo.
Acarac pelo Ass,- 47 dtae e do-ultimo por 30,
palbabote nacional Sobraiense, de 97 tonelada,
capillo Antonio Gomes Pereira' equipagem 8, car-
ga sai, sola, e-outros gneros*, a C. C. da Coste
Moreira.
JVarios sahk>9\.no mesrno dia.
Barceliona, bngue-hespanbol Toro, caprlao Jos-
Mayos, earga algede.
Barbadas, barca ingleza Cora, capito Jota Belr;
m ltiro.
Rio de Janeiro, vapor americano Poneos, capHao
York.
as
de julrjo deste
perteacer, qw a emapTO eWfaov. comprlrtao-aDnoa30 d JUOlW do acoa vindoaro do
fefert dO- PWoam-
ftd jnaao de 186.
gstrico dorante a digesto O esp#srtors; P*ta.se*f*tafUtdoa^eraa,.sefaxpaalicoqra inteirameote rmo ela'secerjte*.
de medicina s5o de opiniao me o ferro e**deressar possa, que teodo o Eim. Sr. vleairaaii M 0 todas as mas nrpnaratas oinzam das virtn-loeBle da Prloci;i de " execuac-a tei.a. 697 do. imprimir pnbtrear e eorrer;
em todas U molestias qo lo caraotoriea- oao-das- pooie de qa* uut a aterida tei,,apre
das por fraotleaL; o com effeHo acto exao! * ateo aium* doeomme a ***> Eim.
substancia pela mo resultado que
lervack^ (o que j fir publicar) en certas e
determinadas mole tas; por exemplo: ase-
mia, e febres intermitentes, terminam mili-
tas vezes por anazarca, que acciunulaco
de serosidade no tescklo cellular (agua quan-
do est entre a pelle) e depois ascite o hy- otaca_ ^
dropasa do ventee, que e accotnolacii dfi' 0^^,
*> * .^r^xsfsjsrssss's: usa
G secreta
0 un. 1
ce-proaWet
sabara!
egiiiativai
. Dr. Francisco^de Paula Salles.
LEi-N. 607.
da arcnrteRlaHla Pefaaaaaea: Faao
o aeoa aaaaalB ape, a aaaambia
incteiida cantea aa sMooianaU t*
serocidade no peritoneo.
B1 sabido que o arro 'em dos agentes
mais- iaiportante para qoe o sangue se pre-
pare e anerfeice devidajnente, e por con*
seguurie o mais proprio para impedir o des-
envolviajantedettas motestias; mas sendo
elle am effican ewoltante, sorbente e secer-
;nenfe, claro que s assocftdo como se
acha neste xarope, pode dar o resoltado
que se espera, e a experiencia me tem de-
piasidaale da provincia flea aoterisa-
iar privilegio por 30 aun* coa o **u-
beleoimente d* um nadaflo Aadr da Abrau
Por, oa a qoam, mUiorftraaiafao* ofterecer, ,
para a aesUtracc^o d, da* oontes da madalra ou ,
ferro aaaniss lugaraa, Capnga e Pocp-da PaneUa,
no rio CHfMNbe, a qpe. da*m pssiaaam -par, a
povaade dk. Tor/, madiaote aa condigoes estaae.
leadaa nd ard. 3 da atesante', lej,. dvenclo em
igualdad* de circnmstanclas ser preterido o dRo
Andr dejAbreu Porto.
Art, i.4 O mesrno presidente podera' conceder
Igual privilegio e as mesraas condlcSes do ar-
tiga precedente a Aristldes Duarte Carneiro da
MrgprAffoncp Frreira
Clausulas} especlae.
I
As. obras do 9. lango da estrada da Escada se-
rio executadas de conformidadei com a planta e
desenipeo dos orcamentos, na importaoqia de
16:905jO0O.
II
O arrematante deverai cumprir restrictamente as
instrucgdes dolengenhe ro fiscal da obra e as con-
diccoes do orcamento e -ootrato
U
O arrematante dar cornejo asi obras no praso
de 13 das, e ai couclufr no de Ii mezes, ambos
contados da dala do contrato.
Os: pagamentos ser feitos em tres presitacOes
ignaes, correspondentes) ao valor da obra, feta,
menos o empedfraniento que ser em urna sai pres-
tagao, quaudo Izer a eofrega provisoria.
Dei cada prestaco sera' ddutido o que deter-
mina o art. 83 do reguiamento de 9 de mitro de
1864.
VI
O tecebimenlo definitivo de toda o lango, a obras
sera' 18 metes depois da entrega provisoria.
yii
Para todo mais que no estiverl aqui espacHrca
do nq contrato^ seguir-s-ha o qu< prescrev^ -o re-
ferid* reguiamento das abras pub teas.
V Ceasubdo pmiacial
Pela mesa do consulado provincial se faz publico
que no da 1 de jnobo vindouro se priecipiam a
contar os 30 das uteis marcados para a cobranca
i bocaadOiWfre do 3rse***tr&do anaolroancairo
correle dos impootos de.d#cava.dos/prad0& urba-
nos, de 20 0|0 do consumo de agurdente e de 5
0)0 sobre a renda dos bens de raz pertencentes
corporal oes de mo mor ta.
Mesado consulado provincial de Pernambuco
Antonio Carneiro Machado Ros
Inapec^o do arseoal de
marimba.
Faz-se publico que a commissao de peritos
examinando, na fra dererinmada no regotaareo-
to annexo ao decreto n. 1,324 de 5 de fevereiro de
1854, o casco, machina, caldeiras, apparelho, mas-
treago, veame, ama/ras e aacora do vapor Ma-
manyuape da compaohia pernambucana de navega-
go cosleira, acbou todos esses objectos em estado
de poder o vapor navegar.
Inapeepi de araenat do -mariaba- de Pernambu-
co, 19 de junho de 1866.
/ O inspeotor,
___________ H. A. Barbosa de Almeida.
i ospecco de argenal t nurinha
A in-ipeogi* compra um bole da, quatro renos
para.o servido da capilanJaido portei.
Inspeccao do ar sena L de mar i aba de Pe Bambuco
20 de junho de 1866.
O secretario,
_______________Alexandre Rodrigues dos Anjos.
Peta secretarte da camera mvmielpX destffj
cidade-se faz publico1 que a mesma cmara prloel- Casa terrea n. 8 particolar'e 56 pu-
pra a sua sesso ordinaria deste amo no da 11 de bllco.
correte e nos que se seguirem.
Secretaria da cmara manh!rpat do Recife 20 de
junho de 1866.
O secretarte,
Francisco Canuto d iWiegem.
'~Peo juizo de paz da freguezia de Santo An-
nen
Cosforme.figuel Atongo Fer^eira.
A Illm. junu administrativa da Sania Casa de
Misericordia do Recite manda fazer poblico qoa
no dia 2t de jaohp correle pelas horas da tar-
de na sala desnas sessoes tem de ir a praea a reo-
da das casas abaiio mencionadas por tempo de am
a tres annos.
Os pretendentes deveao compareeer acompanha-
dos de sea* fiadores oa munidos da cartas destea.
Eslnoeleciitentes de caridade.
Roa Direita.
N. 3 idaro e O idem, sobrado da S-
andares..........1:0675000
Roa o\> ttir* PIorianoA
N. 5 idetOii W atem eass terrea* .
N. o idem.e 47 idam. caa terrea. ,
Ra do Faeundes.
N.U idainaMMaaj! casaiaarea .
Travessa de S. Jos,
N. 13 dem* IMdnaiv'Cisa terrea.
X. 14 idem e 3 ieaa, casa terrea. .
Ra des Pesaadorea.
X. 1S idaat 11 idem, casa terrea,. -
Btea das Cajeadas.
X. SO idaat e36 idem, casa terrea.
N. 21 idem a38 idem* casa terrea.
K*a da Virac.
N. 26 idem 7 idem, casa terrea. .
laa largado Rosario.
- N. 33 dem e 24 dem segundo e
terceiro andaras.......
Loja.n. 34 particular e 26 A puWiee. 1 ;80WX>
Ruado Calabouce.
N. 40 dem e a idem, casa terrea.
Bacco do Quabo.
N. 48 ideo a 8- ideaa, casa terrea. .
Roa da GiaVia.
X. Si idem e So idem, easa terrea.
r Ra da BiaiiBinanniai
X. o ideme 3 idem, sobrado.
Raarde Padre Fioriaao.
N. 67 ida a 6 idem, casa, terrea.
Ra do Apollo.
, N. M ateas/e aVidem, soasada, a* 1
andares............ 1:400*000
Roa de S. Bom Jess das Crenla..
X. 64 idear 8 dem, casa terrea. 431*400
Patrimanio ne orfhoo.
Roa do Rangel.
48*WO
ISCiOOO
I5&J00O
IS^OO
460ODO
ntifim
i7oer>
204*000
aaVteOOO-
otwoo
18.1*000
444*000
444*000
i0O*00O
50*000
tonio se tai. publico que no dia<22do crrante, de-
pois da a*de,pca, se ba de arrematar com- o aba-
timento da le, urna armaco de louro pertencente
taberna de Goianoa. C, no valor de 150*000,
por execuco de Joao Luiz Rbeiro de Karias cod-
(ra otaate da, SUv*. oianna ; o para que caegue
aocantocBeato da lado*: sa/faz, o/ pxesente.aa-
nqncio. ..
4' secgo.Sbcretarla^o goveroadfrPernaqibB-
co, 14 de junhq de 1866.
EDITAL.
Pela secretaria do gojrerno de Pernambrjoo se
faz publico a qaem interessar possa, que teodo o
Exm. Sr. presidente da provincia de dar exgcugo
a lei b. 667 de 23 de abril do correte aonoj abat-
i publicada, se convid todas: as pessoas que
quelram contratar os ramaes de trilhos urbano?, de
que trata a referida lei apresentem ao mesma Exm.
Sr. al 0 ultimo de jalho prximo vindouro as suas
propostas, afim de seren examinadas e preferirse
aquella que melhores vantagens offerecer.
O secretario,
Dr. Francisco dt Paula Salles.
LEI H. 667.
O Dr. Manoel Clementino Carneiro da Cuoha,
vice-presidenteida .jroviocia de Pernambuco.
Fa(o saber jtodos oslseus habitantes que a as
sembla legislativa provincial decretou e eu-sanc-
cionei a resoluto seguate :
Art. 1. O presidente da provincia contratar com
os empreiteirosdos trilhos urbanos, ou com qoem
melhores vantagens offerecer, um ramal dos mes-
mos trilhos, que, partindp desta capital v terminar
na cidade de Olinda, passando pelas estradas de
Joao de Barros e Belm, de coja encrusilhada deve
partir outro ramal para a povoagao Uebenbe.
Art. 2. O contrato sera redigida ae modo k ficar
o contratante obrigado a concluir a obra dentro de
10 metes, contados da asignatura do mesrno con-
trato) sob penai'de pagar a multa de 5:000*, e de
ver acabar a obra a sua costa.
g 1 O prazq para o ramal de|Beberibe ser con-
tado da conrlusiio da estrada Pela .lei n. 626 de 16
de maio d 18*5, ficando o contratante responsa-
vel pela consenraco de dita estrada.
Art. 3. O presidente da provincia peder, auxi-
liar por urna s vez ao contratante, com nma sob-
venci kilomtrica nones soperior a >/s do capital
empregado.
condigoes segnfntes :
Io Submetter o ornamento da obra approva-
cao do goveroo.
| 2* Estabelecer pelo menos quatro viagens dta-
rias, sendo daas de ida e duas de volta.
3* Xio poder exigir de cada passageiro mais
de 400 rs. por viagem em wagons de primeira elas-
sa ; 300 rs. nos de segunda; e de 200' rs. nos de
terceira.
, g 4." A baixaf estes prepos a proporco qoe ang"-
mentar a concurrencia, de modo a combinarem-s
os interesses da empreza com os dos passageiros.
5 Estabefecer xreas da carga logo qoe, as con?
veniaoefas puelfeas aa reclamaren!, nl.o podendo
em.caso algum exigir pelo transporte dos rulme
Pela subdelegada da freguezla de S. Jos se
faz publico que se asna'depositada om cavallo ala
sao, o qual (Ora adiado vagando pelas roas, con
dazrade- eaogaiha a nm balate pequeo coa Iras
cotlefes asados : qoem forseo tegitio doao com-
pareoa nesta subdelegada, que pro van do, Ihe ser
entregue. Freguezla da & Josa (0 dajanbo de
1806.O- subdelegado,
Joo Pacfceeo Alv*s.
Conpaiahla vigilante de rebo-
Franahco.
Art. 5o O cootraiaate gesari da masiaos previ-
legioe, cooeedidos aeompaatiadas trvlnos- orbaaos
da Reette Apipoc)*( ma* par ptaaa ooaca sopa-
rior a 30 aaaosv fiado os qoaas flear a erapreu,
em estado de faacoieaar regularmente, prteocen-
doapaaawai*. -
Art. 6. Ao goveroo fica reservado o direilo da
Wirliam, carfa a o^ma qoa-tKta Nearu-^g,^^ serCo4a
empreza,asim como o d regalar as respectivas
tarifas de transportes e as vantagens que deve ter
direito i provincia.
Alt 7. Ficam revogadas as disposfiSes em con-
trario.
Mand, portanto, a todas as autoridades a qoem
o eonbecimento e execugio da presente resolugo
da 1806, 40* da iodepeodeflela e da imperio/
' Mtmoei CIrmeirtmearnMr0d<*Cimka.
Sellada e pubileada a pmt* reaaMaio atiaai
tfoi^eBodePaiittaiboco, 23 de a*ril
A direccao desta companhia resol vea convocar
urna assembla geral extraordinaria de seus ac
ciomstas. a qual tara' lugar sagunda-feira 25 do
correte ao meio dia, na praga do Corpo Santo n.
14, primeiro andar, tara o qae sao convidados os
mesmos- seoheres. ______
f]\poicu don producios agr-
colas e iadnstrlaes m Pernaaa-
hmem
1 A commis'Sfo directora da exposreSo des-
ta provloia, previne aos artistas que de-
sejarem eoncorrer coa oa seus producios a
oisrna exposifo, e que nao o possam fa-
zer por falta de> recursos, que devem dri-
gir-se ao secretario da.^fommisso para ob-
terem os auxilios necessarios a acqaisicSo
das materias primas destinada aos ditos
productos.
Sala da commissao 9 de maio de 1866.
M. Buarque de Macedo,
________________Secretario.
0 lUm.Sr. inspestor da thesoorara provin-
cial em cumprimento daresolugao da junta da fa-
zenda manda fazer publico que se contrata por
lempo de 3 mezes a contar do 1* de jalho ao ul-
timo de setembro prximo vindouro o fornecimen-
to de alimentaclo e dietas dos- presos pobres da
casa de deteogao, servindo de base a arrematado
Os prests seguluies t
Domingo, al mogo e ja uter 300
Segun-Telra idem idem 380
Tere>fe>*a Meroidnoi 380
(juaru-rfeira idem Idem 36
Quinta-feira idem idem. 380
i Sexta feira idem idem. 403
Sabbado idem. idem. 340
Dietas,
ti. 1...... 380
N.4% .. 400
640
400
400
As perseas que se propozerera a contratar dita
mi+^V*XSXSi S^S^SSJSXSSS-SSS^
fechadas ou dia lije junho prximo, vindouro, ao
maio ai*n.oasma.iesourarta.ootte enpootraro
as tabellas, dos foroeclmentos e condlcgSes com
que devem effectuar o mesrno contrato sendo ha-
bilitados previamente os fiadores. E para constar
se mandou publicar o presente pelo jornal.
Secretarla da thesouraria provincial de Pernam-
buco 29 de maio de 1866.
O offlcial da secretaria,
CompaiffiK M Kftsrfte.
NU UIo *> uu LU I UlltU" M?r IIIgal air O"
criptorio desU eornpaahia arre
nm auno a decorref do 1 de
rendimento dos chafan zes do Upe- da Paa>
sagem vj Mndate,- wende ser as pro^ho eoseib'eiro ulico.
AbWs em arta feohada entregtje nesta'or> '
casioou antea no escriptorio da compa-
uhia oode melbQf ea pretaadeoaaa se dovo
O secretario Dr. Francisco de-P*
seciatana da^f***d*P*roaaabco,"x3 deaorHj
O eaortetorario da *. a*a> laVodaTo Jo#;
Jiacars.
ip/orm iidg# Bzes sobre as ijiaes se dte la
Gbaariz do largo do viveiro. 2
rTrlsWaAlflieai'tri
pariai ordom da Rosa, e ju
mercio nesta cidade do Red
sea termo, por Sua Magei
qaem Deas gaartte etc.
Foop'sitar-
r*orimenl 6 dditttrvn t}Mco _
nmoo, e Lofldon Braiflin Ittok, .s.aciri amr=
ta afaJIeoeia d'Pldro daSIfra' Reto, pfllasn-
tnca do theor segalbte.
Visto, os, autos mostra-se, que o cowtoerciaiite
Pedro da Silva Reg, staoelecido neste fdnaa aa'
sera-se fdrtlvamimte, deitando da-pgir os seos
dbitos, pelo qoe a bel por fallido dos termos do
*WE
6oosoeo
EjiCriirtorlo da companhia VBteberiboiS
de junhade {866.
O aaretai-io,
Dr, Joio Jea Pite-Jonaori
Eitnsieao fricotai a> iniuslrial 4a
Deaendo tac Jugv oa da 5 de agosto prximo,
oa capitel da Prabyba, a expsito agrieoK e io-,
Sustrial, o ahalxo asslgnado, encarregado pete*
commtsa dtreewra de paonwver a arnaatiicad da
otrjcto d*arH,' ottartigwde-taMs*Jla-''ttatirs> i
bybanos aqui rwidwtes, deoiara a peda pastaaii -
seritt^qBeHwflriieekremooncotT*r parapilat i
brilhantlsmo da referida etpatieao, qo* taaaaa a
bondade de dirigir-se a roa do Imperador n. 75 2*
300*00
S. Goocalo.
Casa terrea o. 10 particular e 22 pa-
nuco- .....WifOOO-
Becco das Bofas.
Sobrado de ctous aodares n. 3rpar
colar e 14 pobtlco.......351|00O
Azeite do Peixe.
Sobrado de 1 andar n. 68 partlcnlar
el'tpoblico........600*000
Ra da Cacimba.
Casa terrea 0.65.particular e 5 po-
i14000
83*000
iOlfOOO
bllco
dem n. 67 Idem e 10 dem. .
Ra dos Burgos.,
Casa terrea n. 68 partcula/- e iO
puilico...........
Ra do Encantamento.
Sobrado de 2 andares n. 76 particu-
lar e U publico..... 900*000
ScQUld Vcltl3
Casa terrea n. 81 particular e 18 pu-
ii,..-, en
27
bllco............ 200*000
Raa da Guia.
Casa terrean. 83 particular sr
publico..........120*000
dem o.. 84 idem e 29 idem. . 144*000
Ra dt> Pilar.
Casa terrea n. 91 particular e KW
publico..........168*000
dem a, 92 idem e 103 idem. .. 2009000
dem o. 94 idem e 99 idem. 295*000
dem o. 105 dem a 94 dem n. 5 sitio no Forao da Cal. 150*000
A mesma Illm.0 junta em virtude de delibera-
cao tomada em sesso de 14 de junho manda fazer
publico que os predios abalxo declarados vo de
novo a praca com algumas coodieges q ue sejo
apresentadas no acto da arreraataco.
Esla beieei mea tos d enrula de
Ra Nova.
Sobrado de 1 aadar n. 46 particu-
lar e 48 publico........1:000*000
Ra da Moeda.
N. 64 particular* 37 publico sobrado
do de 3 andares.........400*080
Secretaria da Santa Casa da Misericordia do
Recife 15 de junho de 1856.
O escrivo interino,
Pedro Rodrigues de Serna.
MRREIO GERAL
Relacio das cartas segaras disientes ia admiais-
iraaaa 'do carrete desta cidade aarji os acabare
abaiw declarados:
Andrsde & Reg.
Antonio Pedro Frreira Lima.
Jacintbo Furia do Paes Lima.
Dr. Joaquim Francisco de Mello Cauicaa**.
Jos Antonio BitancoorL
Jos Lurz Goncalves Frreira cV C.
Dr. Jos Nobre' de Almeida.
Marcos Francisco de Paula Reis.
Dr. Manoel Buarque de Macedo.
TUEATMO
DE
s
MfRE4-CWMBRA.
Recita cxtraordlBiarla
Htalc
' Quinta feira 21 de junhade i66
I Segunda represerriacao do mafaiteo draaaaiaB
4 actos de Arneet Boorgeatet tradmida- por aa
abil penna:
GASPARD HAUSER.
Persona gens.
Gainar Haosar, moco da a as-
nos. .........
A Barooeza.......
Min, sua aQlbada.....
4 Conde de Raspacb: '.
Prederico, joven, medico.
6r.'

Glauss, o pastor.
ehwaru, creatora do conde de
I*' Rahsnafth. .
Sr. Coaao.
Paiva.
Raymoaa
aPttBIri.
P. Joaejaten
Tetteira.
mSSBBS.-.-:
1 camponez. .
dT>; ...
t m'alber do campo.
? diu dtta.......
* dludlta.......
CBlatfSr.......
Camponezes, Hermann, o
reiros.
As.delprtt^YJoi*r2*aea?*'*w n
aovas, be eorpo nma parta do 3 e piaiaaan pav
.K) scenograptio o Sr. Dwn*H*sv
b Deaaainacirtde* actt.
1* A sepattoradoacoBdos de -Mmpartti
2* Gaspard no sobterraneo.
3 A Tftima-aa afgar.
4 O veneno e a morte.
i- A pedida de mmpmoM,^ntsmr o ti
taculo a soena conrrea.orBaaa datnosraa.
Um caloiro em vespera de

-
v

<
i


t
.


i


Comecara* as horas do cos
"~-
i7&*
m
------



0limto4*rwmmmmdvifirt***Jim* **-******* wee.
,----------.
OS
rtt por
<''
1 velelra ' Mm coabeolda arca portagueza
Tentador, pretaode seguir com malta brevidade,
tem parte de sea carregamento engajado, para o
resto qas MeMttt^ffkmf cora es seu* consignata-
rios Antonio Luiz daGTve'jra Azevedo & C, ao seu
senatorio H'Cu4i Orara.*..
ao meloda em ponto, ao armazem da roa da Ca-
deia oj*4. Reife.
eMM
4)emowis e outros ofymtOi
COKDEIftO SIMOE5
por cohta de quera pertencer fara' leilo de diver-
sos movis novos e asados, obras de oure, #rroj,
looca etc., etc.
Amaob-a 22 do corretee 11 horas.
No armazem a roa da Cadeia do Recife n. 29.
' II i II li)l |j *l II I I ' JL I I I '
LEIL.AO
DE
r entre
dia-fet *i
jote es- .<& de new- Uro grande sobrado de ara andar sito na Ponte
York por S. Tho- de lchoa, em frente ao sitio do Sr. Or. Augusto
m 6 Para, um jrrederlco de Oliveira, com 1 salas, 6 guari.-, co-
dos vaperes ame- sinha fora, eslribaria, galinheiro, magnifica vista
ricanos, o qul. sobre o Caplbarlbe, ptima estrada de rodagem na
depois da demora! frente e terreno para jardim e arvoredos.
Urna casa terrea no mesmo lagar n. 16, Junto ao
sobrado, com 2 grandes salas, sendo a da frente
forrada a estoque, a ladrilbada a raarmore, com
terraco cobtrto, 5 qaartos, coslnha fora, galiohe-
ro, qaartos para pretos, lagar proprio para estrl-
LiStrOfl baria 6 ocbeira faltando s a coberta, eucana-
mento d'agua do Frata, deposito e banbeiro de ci-
do eos tu rae se-
ipaira' eara o partos do sal. Para fretes. passa-
ris etc.. Irata-ee com os agentes Heary Forster
l, ra do Tcapicbe n. 8.
LOTERA
AO OlOOO 4NM>
Corre terca-feira 26.
Acham-se venda na respactiva tbesou-
rarta, roa do Crj^jpo n..i3,,*)8-biihe-
tes, meios e Quintos da 18* lotera be-
TUJfcflflte familias dos voluntarios da: pa-
tria (691*), sendo a etra^to no lugar o ho-
Qapremios'de 6.00 serSo pagos urna hora depois da extraeco
at as 3 horas da tarde, e os outros dapoi*
da distribaicSo das listas.
As encommendas serSp guardadas^so-
mente at a noite da vespera da extraoco.
O thesoarero.
Antonio Jos Rodrigue* de Soma.
Ba

i^T^mr&ri^^^Z l.> "irto. arvoredos e estrada de rodagem na
J5 efe corrente; pira carga e passagetros trata-se
eom E. R. Rabello, ra do Trajlcne n. U, seguu-
do andar.____________________________
CMPANUA eaNABUCAiU
frenle.
Sexta-Mra 22 de junho.
O agente Pinte levara' novamente a leilo os
dous sitios cima mencionados servindo de base o
maior preco obtido, as 11 horas de da cima dito
no armazem da ra da Cruz n. 57.
m---------------
el"

S3K^
-m
a

Macario ewterra par ^par. TE9
Para Acarac e escalas. YU5*1 ruulJ* .
Segu no di lado eerrente o 8ext-feira 22 de junl.
vapor MamtngtMfte. Recebe car- O agente fhntaautorisado pelo coglul de Fran
gaal oes di 19, 18 e 21 ; en- ca fara' leilo as 11 horas do dia cima dito de
comineadas, passagetros e di- diferentes peca, de rouoa faita, 2o a 30 volucoei
________abeiro a (rete at as 3 horas do em broebura, i artaarios e di Baten tes objactos
dia da sabida : escriptotio no Forte do Matos na- perteaces ao fallecido Jacobi, typographo, e exis-
mero 1. ientes no armazem da ra da Cruz n. 57, onde se
Para -o CSS Maffanbao sabe a escuna
{eorgtam : a tfatar com laago kmaos._______
Para o 'P rt.
A moflo veteira barct portugueza ARMINUA,
elastaara' leto as 10 l|9 horas io 4* cima
dR. F' '

LEIL40
caflto AQtooio Franciseo da Silva Nuoes, deve'iO CMfrterfC 4a rll a Velha
seguir eom malta brevidade em direitura para o 8, em chaos proprlos.
Porto, ja tem a nwior parte do caxregamento, Sita-feira tt de iuoho.
proapto e para o resto que Ihe falta e passageiro f ..^.mZ.,,, i---,- nnmite a Ipio
trata-se eem o capitao oa com os consignatarios-
Marques, Barros C no iargo do Corpo Santo
n. fi.

Para o Para

pretende seguir jiastes oito das o pataca portu-
gaez 5. Jorge de sciro, o qual tem prompto parte
da seu carregameoto : para o resto que the falta,
trata-se eom os seis consignatarios Antonio Luiz
de Oiiveka AtewJo 4 C, o se% escriptoHo ra
da Craz a. 1. _______.
llia ile S. Migael
Salie eom mulla, brevidade a escota partogueza
EMA, para passageiros trata se com Joao dv Reg
Lima, a' roa do Apollo n. 4.
Para Lisboa
ser-
vindo de baze a maior preco obtido, a casa terrea
da roa Velha n. 8,.eom 10 palmos de frente, 75
de rundo e cora grande quintal, as 10 horas do da
cima dito no armazem da rea da Craz n. 57.
MvlXt*)
Deuai biliar, 2 file i ros, t2 tacas, 4
caadieiras el marcador.
Sexta-feira 99 de junho.
O agente Pinto fara' leilo a requeritnento do
djpi-siiari) geral a por despacho do lllm. Sr. Or.
juiz especial do commercio dos objectos cima
mencionados pertencenles a Affonso Sergio de
Mjura, na execaQ) de Jos Francisco Pinto Ma-
galbes, as 10 horas do dia cima dito no arma-
zem da ra da Cruz n. 57.
. Precisa se ae ara caixeiro para tabern*
roa da Deten cao n. 7._____________________^
O Sr. Rodolpho Maximiliano Pessta
las, commandante do bataihio de meninos q
da percorrer as ras desta eMade logo qi
gaem noticias favorveis do thaatro da gnerra, ten-
do obtido do illa. Sr. inspector do arsenal de ma-
rinha a masiea 4o mesmo arsenal para apompa.
nbar dito batalno, previne aos senhores que se
qaizerem alistar de se dirigirem a roa Direita nn-
ecTsa-safiei aolama Ara oa captiva para
e ooaeprar para casa de rapaz solteiro :
a ruando Qfiiraado a^7. _______________
oupa engommada,
Na roa de Apollo n. 37, loja, engorama-se com
perfeicao a prego commodo.________________-'
Coziuieiro.
Precisa se de nm

JLEILA^.
De differentes movis, lencos, toaihas e
fronlns de labyrintbo, cotheres de
prata e obras de ouro.
Sexta-feira 22 de junho.
Por iotervenQo do agente Pinto, na rea da Craz
armazem n. 57.
seguir com brevidade a barca portugueza Nova
Mariauna, de primeira classe, e raceaiemenie
construida ; tem prompta a maior parte do sea
carregameoto; e para o restante e passaceiros,
para os qaaes tem excellentes commodos, tratase
com Maooei Ignacio de Oliveira & Filbo, no largo
do Corpo Santo n. 19, escriptorio, oa com o capi-1
iko na praca.
Tara o Porto.
Seguir' com brevidade a bem conhecida e mui
veleira barca Claudina, por ter parte do seu carre-
gameoto engajado: para o resto e passageiros, aos
qaaes oftrece excellentes commodos, trata-se com
Cuaba traaos & C, a' ra da Mare de Dos n. 3,
aa com o capit;!) a bordo.
Para a Babia sane n'estes seis dias por seguir
com pane do carregameoto que conduzio de Geno-
va a polaca italiana Sara por isso quem desejar em-
barcar gneros com brevidade e arete commodo : i A partida do mez de unho corrente
dinia-se ao consignatario Joaquina Jos Goncalves> , .. ,. JQ1
Beltrao, roa do Vigano n. 17, primeiro andar. " lugar na DQlte do da 21.
Rio Grande do Sul
Segu era piucos das o brigue nacional Tigre,
pois ja' tem a bordo parte da carga, anda recebe
algum a frete e trata-se com Baltar & Oliveira,'
roa do Vigario n. 10.
AVISOS DIVERSOS
Abel Mara da Rocia, nabdito portugaez, re-
tira-se para o Para. .._.
CLUB PER\iIBUC\\0
v-
Domingos Antonio de
ao Rio de Janeiro.
Pinlio, portuguez, vai
LSI LOES.
De urna raobilia de Jacaranda com lampo de de-
dra, urna dita de amarello, urna cama franceza de.
Jacaranda, ama commoda de Jacaranda, urna gran-!
de banca para advegado com t gavetas, ama rica
secretaria de mogno, um grande guarda louca de
amarello, tres sofasde faia, 23cadeiras de faia, um I
sof de Jacaranda, 2 cadeiras de bracos, seis ca-
mas de ferro, urna cadeira de balanco de amarel-
lo, 2 relogios de cima de mesa, 2 baoquinbas para
jogo, um lavatorio de araarello e muitos outros ob-
jectos.
jb:m- w-z
No armazem da ra da Cadeia do Recite n. 5G,
as i 1 horas em ponto. _______________
LERTA!
El Estigarribia II.
600SOOO
Contina fgido o celebre JOAQUIM SAL-
PREZO-EL ESTIGARRIBIA II.
Este perverso PARAGUAYO tem sido vis-
to disfarcado em almocreve, trajando cha-
peo de conro, camisa de algodo e seroula
curta da mesma faz-uda, a vender lenha e
carne secca.
Consta que assim disfarcado elle costuma fre-
quentar, depois de dez horas da noite, um prost-
bulo a' ra das Lamparinas e qae d'ahi retira-se
as qoatro horas da mantisa, qaando o permute |a
--------i embriaguez a qae se entrega.
Paga-se a quantia cima e d-se mais algnraa
r,-, graliflcacaoa quem o amarrar p. conduzir a sua
Dividas dO expolio e JOaqUim SI iva senhora a ra da Praia desta cidade, armazem de
liEILAO
Lopes aa importancia de 26,59 $370 genero
ris,
Cordeiro Imes
a reqaerimento do testaraenteiro e' invantarlante
do tinado Joaquim da Silva Lopes e despacho do
lllm. Sr. Dr. jaiz municipal da segnoda vara, fara'!
lena o das dividas perteoceotes ao espoilo do mes-
roo Soado na importancia de 26:595*370 rs., cons-
lantes de ttulos que se acham em poder domesrao
ageute a exame de quem pwieaeer, cujo leiUo se-
ra' eff-ctuado no d[a
Sexta-felra 22 do corrale
as 11 hora?, no armazem a' ra da Cadeia do Re-
-etfe a. 29.
SALGADO.
O padre Jos Ribeiro de Aodrade vai a Bu-
ropa tratar de sua saude. __________________
_ Joseph Blum retira-se para Franca.
Leilo
De movis, tbjectos de prata,
dous escravos e um sitio
onro e
na Ca-
Joaquim Coelho Barbosa, subdito portuguez
retira-se para Europa. .
Mauoel Ignacio Rodrigaes Prassa retira-se
para fra do imperio._____________
Jos Joaquim da Gosta Pereira subdito bra-
sileiro vai faier nraa vlageea lora do imperio.
Manoel Francisco Merinos subdito portngaez
retira-se para Porlo-Alegre provincia do Rio Gran-
de do Sul, levando em sua compaabia sua filha
Emilia Hermelinda Merinos, tambera p^rtoioeza.
nm cozfnhernf que tenda petfei-
tameote da arte culinaria e de bons costumevio
m faz reserva oo prero : no hotel Traviata, na ra
arga do Rosario n. 37. _______^^
- felea-a&dim sitio aaslrada gJao debitar-
roe n. I, come-a para feaiha, quedes para es-
cravos, dlverees ps de fmeteiras, cacimba, banhei-
ro, e fedao sitio murad*.: a tratar ua ra do Pa-
lacio de pe-. 4t, taherea grande Soledade.
Cabocolioho futido
Contina fgido do collegio do Bom Conseibo o
eseravo Galdino, acabocolado, de 10 annos de ida-
de, cabellos estirados, tendo um hombro derriade
e marcas de quei madura na barriga ; desconfia-se
que esteja aeoutado, pois tem sido visto comprando
farinha aa ribera : qnem o levar ae dito collegio
na roa da Aurora n. 90, ser gratificado generosa-
mente.______________________________________
D. Mara Aleaaodrina Pereira retira-se para
Franca a tratar de sua saude, levando em sua com-
panhia saa mai e sua filha de menor idade.______
ATTENCA.
Precisase de 2:000* a jaros, dando se por ga-
ranta proprledade nesta praca. assim como ura
caixeiro portuguez para botequim : as Cinco Pon-
tas-no valente guerreiro n. 91.
CAIXEIRO
portuguez
Carmo nu-
Precisa se de um caixeiro que tenha bastante
pratca de taberna, prefere-se portuguez : na ra
Dweltan.72._______________________________
Caixeiro
Precisase de um rapaz ou menino
para caixeiro : a tratar no largo do
mero 8.________
Desappamea no dia 2 do cerrentr, da casa
de D. Martas Augu-ta da Itocba Bastos, o sea
eseravo Rayn>iidD, mulato esenro, cabellos cara-
pmno?, corpolento e gordo, eem pouca -eu nenha-
ma barba, 22 annos, pouco mais ou menos, e que
representa ter mais por. ser bastante corpolento,
tem os dentes ieteiros e Wn uro dos bracos marca-
dos com letrrs e signaos : quem o apprehender
leve-o a sua senhora na ra da Aurora n. 42, que
sera recompensado. ____ ____^ !
Na padaria franceza da rna da Emperatriz o.
50, precisa-se de ura negro que seja eseravo para
alegar.
O Sr. Joao da Costa M -ii. ; n urna carta na
praca da lo lependencia n. 13 e 15.
Precisa-se comprar para urna eocommenda
e pedido do Rio de Janeiro, um passaro de nome
coonqae, pagase bem a quem o levar ao caftorio
do escnvo Motxa.
y a
*
A
O agente Martins fara' leilo per aatorisac.o
da Domingos Rodrigoa de Aodrade, de cadeiras,
marqaezas, mesas, aparadores, ama- rica -cama de
Jacaranda', um lindo candelabro de metal pratea-
diversos objados de curo,-os qoaes nao podero
ser vendido* ee Idilio anterior por falta de tempe,
bem como de mais dous escravos e um sitio oa
Capunga roa das Pernambacauas junto ao sitio
qae fot do Captotraeo.
Sexta-feira 22 do correte.
No segundo andar do sobrado da roa da Craz
O. 33. ao meio da.
Leilao
De cerca 4e 200 saceos con asnear
mascara d o a variado.
Manos! da Silva capito do patacho portugaea
CONS UMQA, arribado a te port or topea
maior, (ara' leilao por iotervengao do age*ie Mar-
tina por autoraagao do lm.Sr. consol oortugnez
em sua presenca, com liceng da alfaadega e em
presoocade em nareatfo da aMaaa pera este
flra orneada, par coala e riso de quem perteacer
de cerca de 200 saceos com assucar maseavado
avariado, seudo ajjgon* desles saceos passados de
caitas que elavam eseaogalhadas.
Senta-feira M do corrente.
No armazn alfaadef ado ao ees do Apollo do
barao do Livramente, eeil horao em poeto.
T)t nlgodoes avana&os*
A 22 do correne,
O ag*-ot CMrveira. fara' UHSo por ordem de
Phipps Itrottwn C, spatcdDta e riseo de quem
perteacer de 264 .feces de algodo marca cerne
de racca, avariedas a borde da barca iagleza TI-
CKLAI1, capito Frend, oa sua recente viagem
procede ole de Liverpool
Serla-felra 22 do corrente
CASADA
Aos ^iOOQOOO.
Bllhetcs garantidos.
A' RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTMB
O abaixoassignado vendeu nos seas maitofli-
tes eilhetes garantidos da lotera que se acabos
de extrabir, a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria* os seguales premios :
N. 3817 um meio com a sorte de 6:000.
N. 3395 um meio ,com a sorte de 1:2005.
N. 1046 tres quintos com a sorte de 200J.
outras muius sortes de 100*, 40*, a 20*.
OseoeaaJdoTCs pode rirraceber eensreepee-
trros premios sernos descontos das leisnacasa
da Fortuna a ra de Crespo. 23.
Acham-* a ven Mi la 18a parta da leterla
(69'j beneflcio das familias dos voluntarias da
patria qae se ex tranira' tcre*Waa 26 to oae-
r- O abaixo assignado tendo ha dias comprado a
Francisco de Carvalboe Sonza um sen eseravo ca-
bra acaboclado de nome Ambrozio, este Ihe desap-
parecera na tarde do da 19 do corrente mez, con-
juntamente eom o dito seu ex-senhor e descon-
fla-se que embarcara eessa mesma larde para a
provincia do Para no vapor que d'aqui partir : o
annunciante protesta contra o referido Francisco
de Carvalho e Souza pela fuga ou desapparec-
ment do dito eseravo, tanto mais qaanto elle an-
nunciante sendo sea hgitimo senhor tOra com til-
do penhorado pelo Dr. Deodoro lpiano Coelho Ca-
nho, na suposico de anda ee eseravo perten-
cer ao predto Francisco de Carvalho e Souza, e .
do qual eseravo elle annunciante havia assignado
o deposito. Recite 90 de junho de 1866.
Bernardiao Jos da Silva.
Antonio de Farias Brado Cordeiro pode ser
procurado na roa das Trineheiras n. 48, das 9 ho-
ras da manbaa as 2 da Urde.________________'
"_ Jos Das da Cun^a & C., fazem sciente ao
corpo do commereio, que nao devem a pessoa al-
guma. tendente a seu estabelecimento da ra do
Cordoniz n. 14, p >rm no caso que algaem so Jol-
gue sea credor aprsente suas contas no prazo de
3 dias na ra da Cruz n. 35, para serem iraraedia-
tamente pagas. Recife 20de junho de 1866.
" ZTjefo~Jos da Silva Guimires, natu-
ral de S. Luiz provincia do Maranbao, e
memoro da firma Daniel, Gumaraes & C
em quidac*) oesia prapa, tendo mudado
sua reidetieia para a provincia das Ala-
goas e em virtude de ter encontrado alii
pessoa de igual assignatura, tem resolvido
da dita de 15 do corrente mez em diante
assignar-se.
Joao'Marcondes Guimaracs.
Pernarabuco 20 de junho de 1866.
INJECTION BROU
rglcBlca lafalHvel e Prenervaltra, abiolutameaio uuica que cura 5 ceflbum ddmvo. Veade-M
ras princlpaes boticas do mundo. (Exigir a initruccao do uso), i*u annoi de exiilanda.) Parii. em cu
o iDTealor BOU, bouletard Magenta, Ha. ^
Vende-se na ra Nova n. 18. pliarmacia franceza de
MAURER & C.
PERFUMERA da casa oger
Boulovart Sebastopol,
Dez medalhas, a oondecoracfto da Legin
d'bonneur a a grande reputacao que tem Ihe
dado o publico, taes sao as recompensas que as
serricos prestados a industria merecerao a
esta importante casa desde sua fundacao em
1804.
N um sortimento de mais da 500 artiges,
as p essoas elegantes escolherae os seguintes:
ROSEE du PARADIS, extracto superfino
para lenco.
POMMADA CEPHALIQUE contra a cal-
vicie.
AGUA verbena paratoucader.
OXIMEL MULTIFLOR.
VJNAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRGfNALE de beijoim.
ROSEE DE LYS, rerdadeira agua de
Jouvencio.
56, Farlz.
CREME LABIALE de sueco de Rosas.
POMMADA VELOURS para amaoiar
pelle.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicada as damas americanas.
sabao de bouquet de Franca.
e>
d*
d
*
>
d
i
d
o>
d
de flores de alcea rosea.
de flores printanieres.
de bouquet do ou teo.
de perfumes exticos.
aurora, dedicado aos dedos cor da
rosa,
de flores das montanhas.
de cheiro de foins nouveaux.
de bluets cheirosos.
de althea balsmica,
diapr, caixa rica, fantesia pari-
sience.
Obras Dr. Gheraoviz
i
rente.
Para
PRECO.
Bilhetes.....65000
Meios. 8*000
Quinto*.....1*200
as aessaas qae temeferea de 1M|900
para cima.
*mx*m*
Formulario ou gua medica
que contm a descripQo de todos os medicamen-
tos, com 194 figuras no texto; stima i-dic.o,18,
1 vol. enea de ruado de 838 paginas. Prego 6*
Diccienarie de medicia jtopular
qae contm, n'ama linguagem vulgar e clara, ee
signaos, causas e tratamento das molestias; os
soccorros que se devem prestar nos accidentes:
graves e sbitos, como aos alagados, asphyxiados,



Manobl Martins Fiza.
. TT^UkdlU^tmv^ y^Q pereira Goeehres fa* asiente ao respei-
0 deeinbargdor Doria arrenda e tam- uve pafelieae com es>cftr>aao> o corro do com-
cimbo vende doas penelnx de watK, tre rao n.13, livre*desentb8raraaa de deWtosede
carros sendo uma Victoria, um COUpe 6 um noalquer mm; m*rqo* mu de reOnir-je para
cabriolet cc^ertCHlraaJtMsartte'leitau>eD* itaiwattiueieweayjroga a qum se juiofr sea
do duas paridas, dous bofe 4* paito^ <# gS!5ffr*",e s" coot* no ,rM09rB
todos os trastes e utncilios das casa e tha- amTTm7* p,ga- _--------------------
cara: quem pretender pode ir examinar e JC ltOF.
entender-se com o Sr. Joi dos 6aitos;fle- Hacsgjrta a*flte'tato casado
ves, na roa do Crespo o, i*9. '*a Qratji.10.
assombrados de raio, as pessoas mordidas por co-
bras venenosas ou -caes damnados; as plantas
uteis-a veDHoaas, iagerats do Brasil e exticas ;
'a preparaejw Ws reafeifiofcaseiros, etc.; lercerra
edjco, 1862, 3 vojs, encadernados, com-181 Afo-
ras no texto. Prego 20*. W^
Nisteeia aaUral retrativa
para os meninos e meninas de 7 a 15 aauaos, ou
tonvoTsagSe le- ora pal cora seos ihos aerca de
mallos animacs e veaetaes, i vol. .elegantemente
encaderaado, de 176 faginas, eom 151 figuras no
texto, 62. Prego 4*7 "
Hado de oeatter ajdade do eivallo
borredlls ba^iasj-dat^, doJkii,J* carnaieo e
o ponV Bpchef de^S o^bajaJDm 52 figu-
ras no texto, 186oT Prego 1*7
q'bS'Ba.xqstioo iiSttoi eoeteceo as 9tib
ap o^a sojueranoop oioaaturaoo ap so.xA.r[
c.zBd e^nauxjLtxixoiiJ'Bd s^iuta sbo^uo aanb
-Inb x>AI9J9':t< 9 Q iaAaaosa p erodep
sBip BJ.IUIU oiuaiu 'sBidoo se^traxiaoxe sqj.%
aae p *oe ep eetraac sb ibo,b^,b qbjji -s-ep
-ooatrrjoo ofo-q fye -s^txi) sb srjpoj ep anSas
6iui e e ioTTTara b oraoo zapinxi a geoisod
#-txioo Bits ujad es-uptieTxiuiooea B^Trt B^sa;
i ...... .
o>/iHiiv\uad
V9 ? wmw i i
J8A8J0S8 JB^
:t:""r~:TT


.
t .

Wn-Wna livraria franceza xua do Crespo ra Now n. 18 da
; : i,
---------------
-----------------------------------------------,------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Aos agricli-ores.
Um aaaericaftorecealeHiente cbeado dos
rienda em cuftiTar atgodo, assecar,. milho
etc., deseja emj)regarnse em algum eslabe
lacimeoto agrcola, emesmtrtem^para ven-
i
mu
O DOCTOR
8*eci6a-se de urna criada para seni-
qo de poica familia: na roa Augusta n. 5,
primeiro an ar
*.!. frecha-se de-oraa ama- pera* cosiohar em
caa laaat fitako : a tratar a.rua da Moeda
n. ._______
Ha para alu?ar-se umescravo postante pro-
prio para todo-sef vico : na reta da Cadeia do 1!;
i-JtfU. 32, tercuro andar. t^%*.
Ama 4e leite.
Precisa-se de ama asm de leitej.na praga do
Corpo Santo a. 17.
O coHegiodos orpMos teas pracisSo de dous
horneas aaturaes das Ilhas, deates qne ha pouco
chejpsam, e assim aqnelles fluele jolgarem desoc-
capados para o servfgn do mesmo, dirija-se ao
aao aejiiPBto, rsai Gaaria, a deJIaet* com o di-
dego o. 7.
a-e orna preA escrav
ar para pouca familia
i*all
cozinhar
a do Moa-
IMJECCAO CAPSULAS
i aei YEGETA^S ACLMATICO
RnOaVr - C. PlAqUAitOTicas : pahis
Novo tratamento preparado com as folbas
de matice-, trvere 4o Peor, para a cura rpi-
da e infallivel da gonorrhea sem receio al-
gum da contracto do canal oa da inflamma-
(ao dos intestinos. 0 clebre Joutor Ricord.
de Pars, tem renunciado, desde sua appari-
?ao, ao empergo de qualquer ouii o trata-
mento. Emprega-se a injeevao no comeco de
fluxo; as capsulas em todos os casos ebroni-
cos e ioveterado, que resistiram as prepara-
coes da copahiba as iujecges cem base
metlica.
INJECCA6 BROW.
Remedio rntatlvel as 'agnorfheas antigs
recen, tes, nico deposito na pliarmacia
franceza na da'Craz n. 22 e ao preco de
33006._________________
VIVA O 1WHESS0
Ao systema mtrico decimal
J ningaem ignora que o governo imperial adop-
tou este systema de pesos e medidas e al ja as
repartieses militares por um aviso do ministerio
da agricultura, commercio e obras puMicas nao
compram se nao por lees pesa e medMas. O go-
verno deu um praso aos particulares para lerem
terapo ile se instrufreas, atas brt-re uta se acaba
e*nto-todos serooerigaHus a regolareai-su por
estes pesos e medidas i|e jalawws ser.e)n muiu
ulilidade por ser ^u medida tirada da cirenmfe-
rencia da-globo a por ceft&gutat-? a unica, cena e
mais exacta, finilmenie a 'duida estava em uao
haver taes pesos e medirlas, porm este mal Ja'
e.'ta' sanaeo, a' teo peses e medidas lano para
seeco ermo paft liqui*o, assim como pe;os de ter-
ro de 50 kilogrammas al 11 heciu-gramma, da
lalao de 300 grammas -al um gramma, para sec-
eos desde 1|2 heclo litre al decilitro, para liquido
medidas de-estanho desile um litre al o decilitro,
assim romirmfdtdas medidas de exteuco (irrioas), de 20 a 50 metros:
o nico deposito denles pesse medidas na ra
Nova n. 38, aonde se vendem dede ja e se rece-
bem encommendas para dentro uu fora da pro-
vincia.
Chapeos de mauilka branca
a 145, i,5. 18) eO.
Na praga da Independencia n. i% e 26.
O abaixo assignad, propietario do engenho
Dous Bragos de cima, na fregnezia da Escada, ten-
do aceitado favor de Joaquim Soares uma l^tra
da quantia de 510*, a qual vencendose em dexem-
bro ultimo findo, e nao tendo apparecido o sacador
nem pessoa por elle para receber a importancia
di dila letra, tratou o abaixo as-ignado de indagar
noticias de seu credor, e na i oblendo noticias dr|-
le, ronserva-a em seu pod>-r, e protesta pelo pre-
sente, que nao se sujeita sos juros decorridos nem
os que bouverem de decorrer d'aqui em diante.
visto como a falta de pagamento uao motivado
pelo abaixo assignado. liogt-oho Dous Bragos 13
de jucho e 1866.
Manoel Rodrigues da Silva Cmara.
Roga-se ao Sr. Antonio de Farias
BrandS Cordeiro o especial favor de de-
clarar a sua residencia e as horas qae po-
der ser encontrado em casa, am de sa lite
fallar a negocio de gr.nde urgencia a sen
interesse.
.
Arisllts dt Paula (Has Martins.
Tem o eu e*cr|>torfo' de dvocacia na ra do
Ho-picio a. L. onde pode ser consultado sobr
questrje? jurdicas, fes 9 horas da manha as 3.4a
urd^. Eucarrega-se de qaalquer cansa civel, com
dar os rniilaores arados asados na America narcwi, ecciesiutiita e rieataai, inventarios, ap
do Norte,< n8oajiianera de usa-tos: a i*li*c*8, revistas e *e#octe.pelareparades. Os
tntar a itd'iM<1Stliie tu 48.. prifDeJr* ^^X&T^Z^'
Migoei Arijo d'JOtetti affloxo
de-
ordens.
Na ma da Imaeratriz; n. 40, 1
sa-se de ama.
aodar, preci- MW|> a orea* a meas de soa saude,
-T oadadeveraaBlapraf*ean ewpatteaapnna
ra eugommar e fa- imperio, mas queuFs-jutgar seu ctUor haja
": Hl raa aaTJideiai apreseaur-se ao paxo do i dias, raa da Prata
n. 45; esquina da Madre de Dos. *aew> 10.
Precisa-se de uma ama
a tratar na raTp. oWalgm
Francisco Jos Gennann
RA NOVA N. 21,
acaba de receber um lindo e magnifico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para observarles e para o
martimos.
-
Farinha.
No armazem de Vicente Ferrelra da Costa &
Filho junto ao arco da Conceigo, vndese supe-
rior farinha de mandioca ltimamente chegada,
era saceos de tres a'queires eu cinco arrobas de
peso, pelo baratlsaimo prego de 65 o sacco.
Panno de algodo da Babia, preprio para
saceos de assaear e ronpa de escravos ; tem para
vender Antonio Loiz de Oliveira Aievedo 4 C, no
seu escriptorio ra da Crn d. I.
VapDres.
Yende-se em casa de Sauni!--rs Brothers A C,
no largo d Corpo Santo n. II, vapores patentes
com todos os pertences proprioa para fazer mover
tres ou qoatro maenrnas para descarocar algodo.
.......iilTiiliTiT-liT
VERDADEIRO LE ROT
de SIGrWRET, Decteur-Mdecin
Ru de Seine, 51, PARS.
Hm anta omla, vai. %*.rSllia e o aaad azul
qni- leva o nxu tiiiclr, oa rotulo Imarfsjo m ama-1
rrll.i g Julio Jjwau* > vOIBaMO CltKCFj.
JV. B. Hemeltendo-e una lUradt 60u'fraaM
julire Paria, actilaid a CO dlai 3e VSta, ao mximo,
ei-w i aMiiiit do aiator aeatonto.
Ilrpositn prluf i|*l
o Irsitiino U
i daaa*


, >r~
Mario da I**
U***t* IrtiMi 11 de 4Mho de 1866.
A LEGITIMA
DE BRISTOL
PREPARADA UMC AMEHTE i POR
LAMAN JkttEIE,
JTOVA YORK.
Composta de substancias, gozando ds
propr i edades eminentemente depurativas a
approvada pela* juntase academias de.me-
dicina ; usadajnos principaes bospitaes, ci-
vis militares e da marinha as Antilhas e
no continente americano ; receitada pelos
facultativosos mais distinctos do imperto do
Brasil e da America hespanbol
CUBA RADICALMENTE
escrophulas, rbeumatismo, escorbuto, en-
ormidades venreas emercuriaes, caagas
antigs, mor phea e todas as molestias pro*
venientesd'um estado vicioso do sangue.
Emquanto exisiem varias imitacoes e
alsificacos,c prccieo a maior cautela,para
evitar os engaos,
A legitima salsa de Bristol vende-se por
CAOKS.d BARBOZA
JOO DA Joo da?C. Bravo & C.
Deposito geral em Pernamnuco ra da
Cruz n.22 em casa de Caros
SIGEOS
MARTIMOS
CONTRA FOGO. .
A companbia Indenwisadora, estableci-
da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercaduras e mobilias :
na ra do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Em casa de Theod Christiansen, roa do Tra
piche-novo d. 16, nico agente no norte do Brasil
de Brandenburg frres, Bordead!, eocootra-se ef-
ectivamente deposito dos arligoe seguiotes :
Sl Julien."
S. Pierre.
Larose.
Cbateau Loville.
Chateau Margaux.
Graod vio Cbateau Lafitte 1858.
Cbateau Latine.
Haut Sauternes.
Cbatean Santernes.
Cbateau Lataur Blancbe.
Chateau Yquem.
Cognac em tres qualldades.
Azeile doce. Precos de Bordeaux.
Receberase para caixeiros de urna loja dous
meninos nacionaes <|ue tenham boa conducta : na
ra .N'jva n. 7.
A Salsaparilha
E AYER.
Fara a cura radical ele
Escrfulas, ulceras, chagas, fer-
idas velhas, molestias syphil-
iticas, e niercuriaes, Enfermi-
kU, lu nrameres, como re-
tengo, menstro doloroso, ulcer-
aco do tero, e flores brancas.
A Nevralgia. Convulsoes, Ery-
sipelas. Enfermiadei Cutneas,
borbulhas, nascidas, etc.
O extracto omposfo de SALSAPARILHA, confeccion-
ado pelo Dr. AYER, urna combinaeio dos melhores depura-
tivos e alterantes conhecidos medicina; composto segando
Ss Icln da sciencia, approrado e receitado pelos primeiros
mdicos dos Estados Unidos, da America do Sul, do Mxico,
das Indias e dos principaes Estados da Europa.
A SALSAPARILHA de AYER especialmente efflcaz na
cura das molestias que tem 6ua origem na escrfula, na
inf'ecco venrea, no uso excessivo do mercurio oh em qualquer
impureza do Sangue.
Kitrc todas as makstias que affllgem o genero humano, nao
lis urna mais univernal e lerrivel do que a escrfula; por si
nao (So destructiva, porem a causa principal de muitas en-
fermidades que nao llie sjio geralmente attribuidus.
urna causa directa da tsica ftulinouar do mal do
fi/ailtf e estomago, affeecles do cerebro, Hheumattsmo
t- ag'retfes dos itins : entre seos symptomas lia os eegulntes;
Palta de apetito, Fraqueza e moleza em todo corpo; SIo
elieiro da boca, semblante plido e incliado, i vezes d'uina
hura transparente, outras vezes corado e tmarcllo ao redor
da boca; Digcstio fraca e apetito Irregular; Ventre inchado
r rvacuaco irregular; Ojiando ataca os^ pulmoes urna cOr
i asilada mostra-se a "roda dos olhos, qnando no estomago
so avermelha dos, as pessoas de dlsposlco escrofulosa
ipparecem frequentemente empeles na pellc da cabeca e outras
partes do corpo ; sao predispstas as affeecles dos pulmtes, do
finado, dos Wns c dos orgos digestiros e uterinos. Portanto,
nao sao somente aquelles que padece ni das formas ulcerosas
< tuberculosas da escrfula que neeestltam de proteccio
contra os sens estragos ; todos aquelles em cujo sangue existe
o virus latente deste terrivel flageUo (e as Tties e hereditario),
esto expostos tambem a soflVer das ennrmidads que Ue
cauta.
Oflerecemos a estas pessoas um abrigo seguro e um anti-
doto eflicax contra esta molestia e suae conseqeucias, na
Salsaparilha de Ayer
que opera directamente sobra o saagae, puriflcaado-o e ex-
imlsando deile a corrapfo e a veneno da molestia: penetra
todas as partes todos os orgos do corvo humano, llvrando-
os da sua ace&o viciada c luspirando-lhes novo vigor. E' um
alterante poderosiMimo para a reaoraeio do sangae, e d ao
corpo j;i eufraquecido pela doenca forea e energa renovadas
como as da juventud*.
TAMBEM O MELHOR .IL-SiFU II.ITIIO
cosamciDO
cura penannenmente as peiores formas de 6YP1IILIS e as
Mas conseqiiencias. Pouca neoessldadc ha de intbrntr pub-
lico do inestlmavel valor de um remedio que, como este, fivra
o sangue dessa oatrupcao e arrebata a victima das arras de
tima Biorte lenta e ignominiosa, porta inevitarel se s mal
nao i logo combatido com energa.
Nao pretendemos promulgar, nem queremos que se inora
que este remedio infalivel para a cura de todos os pfideci-
raentos humanos, o qae dizemot qoe a
Salsaparilha de Ayer
( a mtlhor prepararse ate hoje flescoberta para estas) e outras
molestias anlogas, que naa combinaeio dos alterantes
mais eflicuzrs conhecidos, que temes consclcncia de oncreoer
ao publico o mellior resaltado que possivel produzir, da
intelligencia e pericia medica des nossos tempos.
XAROPE
paitoral e dulcificanta
DS
SAINT- GEORGES
deparado por
(KIsTAULT c C1'
rioaceuiicis-de S. A. t
> priewipe Nspoleao
r.irra rpida de la
deslas seguontes
le, leu-
a, -coqueluche, an-
j(i*as, fartet conttipa-
r'n. irrilaces dos
l'tencku e. do /Mt'io,
^rnehHe,pktii-icuf>ul-
' ltouarsiutt^fi. ftmcu-
moninjtijiinu.,tmyg-
> Ule*, totsettronica,
rpii'iuul.io. Os MM-.lifOs rfcuicndioafj mesmo
lcm|io o ws (las cxcWlfnte pastflhaa peito-
raes com o sucec d'alface o laureiro-
cerejo, que se piejiarjo na mesuio eslabele-
rimenio. ^s#
. venda as pharmaoia*? de Maurer e A-
Caors.
II ^"- SSL^U
Precisa-se de ana 40 ,para connbar
-casa de rapaz soiteira : a miar oa roa da Moeda
tiumero.ifl.________.
4JaT
de camniis de crawts a ra da'Imp*-
rader i. *, teresira andar.
Recebem-s'e escravos tanto do mato como da
pra^a para serem veadidoe por commissao, affl-
ca-se o bom tratamento e segtiranca para os mes-
mos. O abaixo assigaado o3o de os vender com prompidao, oesta me&ma casa
ba sempre paravender escravos de ambos os sexos.
Antonio.Jos V. .de Soma.
**** mmmwmm mmm
l CASA DE BACHOS
Simnel Power Jhnsto & GtmpaohM
Ra da Senzala Nora n, 4.
AGENCIA BA
Fiindlea* i!ei*n Raer.
Machinas a vapor d 4 e 6 cavallos.
ttoendaa e mm* aaocodat para engeamo.
Taixas de ferro oeado e batido para eoge-
nho,
Arreios de carro para um e dona cavaHot.
Relogios de ouro patente ingtez.
Arados americano*.
Machinas p'ara descarocar algodfto.
Motores para dito*.
,s de costura.
mpanhia Qdelidade de segaros Jp
martimos e terreetres
estabelecida o Rio de Janeiro.
JrtrWrTafl EM PERltUOTCO
AiUaio Lnii de Olivara Aaeveh & C,
compatentemeate antorisaos +ela direc-
tora a companhia de sef uros Fidelida-
ie, lomara aagaroe 4 navios, mercado-
ras e sredlas no sea escriptorio ra da
Crox n. 1.
Fogo fog
*J VaMivino da plvora com fabrica da fogo artib-
- cial la iiba do Maruim, se acba com purgo de
ogos do ar de 1* sor te ja pos tos as :flexas, a espe-
ra de festejar os das que tiver noticias de qnalqner
riompho das nossas arma*denlrodoUoma; lode
aquelle que tiver a mesma satisfacao dirija-seao
armazem de sal da ra Imperial n. 221 pouco alm
da fabrica de sabo.
26 Pateo da Carmo 26.
Neste estabelecimento to impor-
tante para a san de e asaew 4o car-
po, acham-se montados 30 banhei-
ros, que sao servidos com aordem I
e asseio qae para desejar-se. Qtu-
tro destes banheiros eio especial-
mente reservados para senioras e
por isto acham-se collocados em lu-
gar reservado, aonde so teta entra-
da as pessoas de urna mesma fami-
lia.
PREgOS DE BANHOS AVULS06.
1 banho fri, momo ou d
chovisoo....... 500
1 dito de choque .... liWM
i dito de faretlo.......1*000
i dito aromalisado IW00
PRESOS POR ASSIGNATURA.
30 banbos por mez fri,
momo oa dechovisco. O^OOO1
2,*j banhos com cartees pa-
ra os mesmos .... 10^000
12 ditos ditos ditos . S000
12 ditos ditos de choque. 100000
12 ditos ditos de farelto.. 10*000
0 estabelecimento estar aberto
nos dias uteis das 6 horas da ma-
nba as 10 da noite, nos dias san-
tificados das 5 as 5 horas da tarde.
DEPOSITO DE C1LC1D0
FABRICA DO NA CASA DE DBTENT^O *fl
Ra Nava . Si. jjpf
Ahi se encontrarlo obras de di- m
versas qualidades, e por prefo mui S
diminutos, a retalho e em porces. Wk
1 S se vende a dinheiro. JM
mmmmmmm mmm
PH0S?HA^j^RR0
. A NACIONAL
Conipanhia. geral hespanhola de seguros mutuos
sofine a vida
AUTORBADA PELO REAL DECRETO bE 21 DE DEZEMBRO DE 1839
Ca laica a miuieire, depositad* nos cofres da estada, garante a boa ad-
iai8traca* % cemaanfcia.
BANQCEIROS BA COMPANHIA I DIREOCO GERAL
isanee 4e Hespanba Madrid: a d Prado . 19
------------_
Esta companbia liga pelo systema mutuo todas as combinacSes de supervivencia dos sega"
os sobre a Tia.
fella pMe M' Ucer a subscripeio de rnaaeira que em nenhum caso mesmo por morte do v*nda.e um i^ ).,,,, ,nAn
egorado e pert* o capital nem os juros correspondentes a estes. vende-se um torno Obra prima-e todo no-
Sic. tiosoprebeaslentes os resultados qoe produtem as sociedades da ndole deA NACJO- vo propno para tornear metae e madeira
KAL,qae aiuda rffesmo dimlnuindo ama-terca parta do interesse produiido em recentes liquida- tendo dito torno cinco qualidades de rosca
JOREZ
FUNDIDOR E. TORNEIR9.
si
MBTAES
Roa da Matriz da Boa Vista o. 36.
coes e coDihimaado-0 com a mortalidade da tabea de Depareieui qoe adoptada pela companhia
5w*fu*ca'oloseliqaidac5e8, em seguraaos de idade de 3 a!9 annos, urna lmpos$o annua.
e iUOtl produz em -eflactivo metlico:
No fim de 5 annos...... 1:119*300
> de 10 s ...... 3:942*600
> de 15........ 11:108*200
de SO s.......30:256*000
te* de i.......80:331*000
as idades mesares de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais cdhsideraveis.
Prospect e mais iaformacoes sero prestadas pelo subdirector nesta provincia,
im Pinza de Oliveira, ra daCadeia n. 52, ou a Boa-Vista ra da Imperatriz n. 12, es tabelc
nenio dos Srs. Raymundo, Carlos.Leite & Irmo.
TINTURARA
AO GRANDE S MAURICIO

S ftOl T()I! E EXC4S
NSo existerinodifamcnlo ferruginoso lao noluvei
oomo o Plwiphnto de ferro de Lea si as summi-
dades medicacs de mundo inteiro adoplarain-no
com sollicitdc sem igual nos anoacs da scicucia,
As cores patudas, dores de estomago, digestSet
penosas, anemia, eonvalescenciax difficeis. idade.
crtica tas senhoras, irregular ida* le no ment-
truaedo, pobresa do sangue, lymphatismo. tilo
curados rpidamente ou modificados por esse
exccilrnle composto. E' o conservador por cxcel-
Ienci;i da saudc c declarado superior nos liospi-
tees c pelas academias a todos os ferruginosos
conliecidos, a iotloreto e ao rrato de ferro,
porque o uuico que convem aos estmagos de-
licados, (|uc nao provoca constipac.io, o nico
tambem que nao ennegrece a bocea e os dentes.
A venda as ph.armacias de P. Maurer &
G. e A. Caors, em Pernambuco.
*:: >:**!*-
0 bacharel J. Franklm S. Tavora)i
i pode ser procurado na ra das Cruzes
5 n. 33, primeiro andar, para os mlsteres
W de advocada.
Na ra do Crespo n. 18, segundo andar, pre*
cisa-se de urna ama de leite._______________
Precisa se alugar nma
servir de ama secca a urna
Imperador n. 27.
1
escrava idosa para
menina : na ra do
Precisa-se de urna ama
Verde? n. 70.
ua ra de Agnas
Na ra da Uuio
boa engommadeira
n. 40 precisa-se de urna
COZIMIEIIIO
Qaem precisar de urna ama para casa de
pouca familia para o servico interior dirija-se a
roa do Apollo n. 37, loja, qne encontrara' com
quem tratar.
Grande hotel Traviata
O proprietario deste estabelecimento participa
ao respeiiavel publico que acaba de reformar o
seu hotel de modo a ofTerecer aos sens fregnzes
excellentes commodidades, boa e asselada comida,
I delicados vinhos e magnficos buhares por
PROCESSOS APERFEICOAZia
PARA v
Ttaglr. llmpar e lustrar a vapor.
F. A. SALIN0RE & C.
29 Eua 7 de setembro 29
Defronte da roa n>va do Oavidor (Rio de Janeiro)
Os proprietarios deste estabelecimento, o primeiro no seu genero no Rrasil, por
trabalbar .eom as machinas mais aperfeicoadas para tingir e lustrar, de que se faz uso na
Europa, eajudados por alguDs dos melhores officiaes de Paris e LySo, podem assegu-
rar seos freguezes urna perfei;5o no trabalho, a qoal aenSo pode chegar pelos proces-
sos ordinarios.
Tingem, lavam, limpam e demofam com a mai r perfeicSo e brevidade qualquer
qualidade de azendas, tiram nodoas e limpam secco sem molliar as sedas e as vestimen-
tas de senhoras e de homens.
differentes para fezer parafusos com a pon-
te e a e-pera affeicao do T, vende-se igual-
mente um rewolver feito nesta praca por
um dos mais peritos artistas: para ver e
tratar dirija-se ra na matriz da Roa-Vis-
te casa n. 36.
)r. Miguel Joaquina de Castro Has-
earenhas mudoo a sua residencia da roa _
do Sol oara a da Imperatriz n. 88, entra- B
da pela roa do Hospicio, onde conlinaa )0K
no exerclcio de na profisso. O mesmo c
Dr., que se tem dado com solieitude ao H
estudo e pratica das molestias de tero e 8&
de meninos, di consulta gratis aos pobres S
da 9 horas as 10 da maoha. S
Precisase alugar urna eterava que tenha
boa conducta e sem vicio, qoe seja boa engom-
madeira : na roa das Cruzes n. 36-, primeiro au-
dar, paga-se bom ordenado.
Ana para casa
Precisa-se de urna ama para lavar, engommar c
coser para duas pessoas : a tratar na ra de A-
pollo n. 9.
II
Vndese na abobada da Penha n. 37, macas pa-
ra bolos preparadas com mnita perlelco e asseio.
na

-


LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
K. 5 Kna do Qneimado n, 5.
Precisa-se de um cozinheiro
esquina n. 8.
Precisa-se alocar urna ama qne saiba cozi- seos fregnzes.
ohar e fazer o mais servico de dentro de casa de: __Este hotel, situado na roa do Rosario
pequea familia na ra das Crnzes em Santo An- 37, nobairro de Santo Antonio
ionio n. 41, 2 andar. I mais central e como tal o que
. -----1^3---------------------.-------- Ivantagens. _
Agcucla de jntBiafrcrc |or-
tarla.
Claodino do Reg Lima, despachante de passa-
porte e portaras, tira-os para dentro e fura do
imperio, por commodo prego e. presteza ; na ra
da Praia n. 47, 1 andar.
larga n.
sem duvida o
proporciona mais
Precisa-se
i de uoj caixeiro para padaria, desejando se que ja
j (eolia alguma pratica ; a tratar na ra de Joo
Fernandes Vieira, taberna n. 64.
Precisa-se de urna ama
n. 35.
Precisa-se de um cozinheiro qoe seja diligen-1
te no sen trabalho; a tratar na casa de pasto da
ra larga do Rosario n. 33.
XAROPE
DHYPOPKQSFHITO DE CAL
de GRIMALT e O
l'harmaceuHcos de S. A. I. o Principe Napoleao
em Parts.
II. sde muilos 6ecuios os mdicos c os chinacos
linlifio procurado um medicamento que podesse
curar as molestias de peilo; lodas as pequizas
follas alh liojc nao Mnliao tido nenhum resultado.
I'icm os tiahallios qae torfio communicados
ultiinainentc i. Academia de Jlcdicia^dc 1'iis e
as mais serias experiencias fettas no liosiiiial
IlrompU>n de Londres, que c etpecialmenio rcBcr-
vado para o liatamenU da lbica, provarao que
essa lerrivel molestia, qunndo ella nao fsiivi
anda no seu ultimo grao, linlia no Xarope d lly-
popliospliito de Cal, um especilico poderoso. As
losscs, dflliixos, calarrhos, bronchilis, grippa e
coqueluche, ceden tanibcm rpidamente ao uso
d'este Xarope, c os aslhmaiicos achao n'cllc um
elemento certo paracurarcm-sc.
Kecommeiida-se aos doenlcsdc fazerem uso ao
mesmo lempo das deliciosas paslilhas peitoraes
ao sueco de allacc e de louro cereja, dos Sre,C,Rl-
Mai.t E O*. Esta encllenle preparacaose compoc
de duas substancias ns mais calumnies e ao
mesmo tempo as mais inotfcnsivas la materia
medica, e nio contem opio.
Deposito as pharmacias de P. Maurer &
C. e A. Caors, em Perflambuco.
MonteirotSt Guimaraes, participam a todos os seus amigos efreguezes, que recebem
de conta propria por todos (s vapores da Europa, grande e variadissimo sortimento de
i servico feitu com reg -idade e i obJectos df a!ta novidade, e bem assim adornos proprios para casamentes, pois queseus
na ra do uespo, pro7fptJdSoQma provadeque 0 proprJeUri0(lo! correspondentes de Hamburgo, Paris e Londres, ta esclba de tees mercadorias tem
hotel Traviata mnito se eropenha em agradar aos' merecido approvac3o das encantadoras Pernambucanas.
A Fragata acaba de receber pelo ultimo vapor grande variedades de sedas de todas
as cores e qualidades, tambem recebe por todos os vapores lavas de pellica, (do afamado
Jouvirj) saias de la com barras colloridas de grande novidade na Europa, vestidos de
granadina bordados agulba, e de grande ton, ditos de popelina muito chiques, ditos
m de esmeraldme (gostos novos,) riquissimos cortinados bordados a ponto de crochet, ro-
tondas de seda, ditas de linlio, ditas de algodao, chales de guipour de seda, e de al-
godao, pentes para cok, (de pliantasia) enfeites para ditos, manguitos bordados e
gollinhas, camisinhas ditas, transparentes para jaoellas com mui lindas paisagem, pre-
cales de apuradissimos gostos e padres, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
ristas de Paris, entremeios bordados finos de differentes larguras, riquissimos cintos
bordados com figuras chinezas, (bordado na mesma fita) baloes de basteas d'aco ameri-
canos, diltos de mussena, tapete para guarnico de salas padr5es muito bellos, chapeos
de sol de seda para senhoras, ditos para homem, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
m&mmMMkmMt mmmmmm a Mana Pia- cestmlias com todos os pertences para meninos de escolla, saias bordadas
- para senhoras, gollinhas bordadas (gosto novo) chitas escuras e claras, msdapoloes, cam-
braia de cor, ditas pretas, bolsas de tapete para viagem, ditas de vaquetas para guardar
dinheiro, e outras muitas fazendas que se vendem por menos preco qae em outro qualquer
estabelecimento.
PAPIS PISTADOS
Sortimento de papis pintados e
lindas guarnirles para forrar casas.
N v LIVBARIA FRANCEZA.
N. 9. Ra do Crespo N. 9.
na ra das cruzes
s
m
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos contina a morar na ra do Impera-
dor n. 17, segundo andar, tendo alias sea
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo doutor, que se tem dado ao
estudo tanto das operares como das mo-
lestias internas, presta-se a qualquer cha-
mado, quer para dentro qner para (ora
da cidade.
Aluga oe a parte de urna casa
ra das Aguas Verdes n. 92.
g VAKELL i I
Cantos e phantaslas. M
Umvolume in 12. impresso e en- R
cadernado em Paris: em casa dos $%
edictores
L1VRARIA FRANCEZA
N. 9 Ra do Crespo N. 9.
asmaBMB5
Methodo Castilho
Manuel Jos de Faria Simoes, professor particu-
cular de Instrncgo eleraenur pelo methodo Casti-
lho, avisa aos pas de seus alumnos e ao respeita-
vel publico qoe mudou sna residencia do largo
do Livramento, para ra da Penha n. 25, pri-
meiro andar, onde contina no exercicio de seu
magisterio.
Saques
Sobre o Porto e Lisboa: a tratar com
Carvalho A Nogueira na ra do Apollo nu-
mero 20.___________
Quem precisar de urna ama de leite pode
procurar na ra do Corredor do ispo casa nova
sem numero na sexta casa a tsquerda vindo pela
ra dos Pires, e Da mesma casa lava-se e engom-
ma-se com perfeicao e promptido.
O agente de leilSes Olympio pede a Todas as
pessoas qne tem transaccOes com o mesmo, o fa-
vor de dirigirem-se a casa ,de sua residencia ra
Formosa n. 14, aflm de as realisar, visto nao tero
mesmo agente mais armazem.
A Henea o.
&
O abixo assignado participa ao respeitavel pu-
blico que na noite de 18 do crreme da< 9 para
as 10 horas da noite, desappareren de seo estabe-
lecimento da roa da Praia n. 37, o seu ca xeiro de
menor idade Francisco Xavier da Silva, e que nao
se responsabilisa por qualquer cobranca ou debitn
que o mesmo faga.
Jos do Reg Mello.
Na ra do Rosario da freguezia da Boa-Vis-
ta n. 5i, ha urna pessoa habilitada para cobrar
qualquer divida tanto amigavel como judicial, fa-
zendo despezas a sna custa conforme tratarem :
qaem de seu prestimo se qoizer utilisar dinja-se
a roa cima menciooada que ah achara com
quem tratar sendo das 8 hons da minha as 4 da
tarde, e annunciante d Ganga a sua conducta.
Ama
Precisa-se de duas amas nma para cosinhar e
outra para engommar : na praca da Boa-Vista se-
gundo andar, por cima da botica que faz esquina
com ra do Arago.
Precisa-se alugar urna casa terrea as mas
seguales: Cinco Ponas, Concordia, camboa do
Carmo e ra Augusta ; a tratar na ra do Rangel
numero 9.
Sabretudos de duas vistas prova d'agoa.
Riquissimas fivellasde chrystal para cintos.
Meios aderecos de chrystal (novidade.)
Cintos muitos ricos, etc.
Perneirasde'guthaperche j)ara chaya.
' Arrenda-se um sitio no lugar da Piran-
ga, com trras de plantar e pasto, e varas
arvores de fructo; na ra do Imperador es-
criptorio : n. 12.______
Precisa-se fallar com o Sr. Antonio de Al-,
melda Oliveira : na roa da Crox o. 23, primeiro; l!tlffi?i?ftaJ^d.idL5I.i0L.f.S!
andar.
Precisa-se de urna ama para cozinbar e fazer
as compras : na roa Nova n. 25._______
Na padaria da Torre precisa-se de Uta for-
neiro e um amassador que vio entregar pao.
EPrecisa-se de um caixeiro de 10~~12 anuos
eom pratica de taberna on sem ella, prefere-se
portuguez : na Soledade ra de Joo Fernandes
Vlelra n. 64, se dir quem precisa._________
Precisa-se de officiaes de ctaaruteiros na fa-
brica de Francisco Antonio de Almeida na rna de
S. Goncalo n 27.________________________
Hanoel Ignacio da Silva Teixeira faz sciente
aos seus freguezes que contina a mandar fazer
em sna padaria sita no largo da Sania Cruz n. 1
oa roa do Rosario n. 85, o excellente pao de to-
das as qualidades inclusive o exeellente pao fran-
cez de tudos os lmannos e da melhor farnha qoe
ha no mercado podendo os sens portadores leva-lo
quente e torrado, das 6 horas da manha at as 8
20 e40
DE
DE
J. VIGNES.
X. 55. RA DO IMPERADOR US. 55.
Os pianos desta amiga fabrica sao hoje asss. conhecidos para qoe seja necessario insistir sobre a
toa superioridade, vantugens e garantas que offerecem aos compradores, qualidades estas incontesu-
veis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nesta praca ; pos-
inindo um teclado e machinismo que obedecem todas as vontades e caprichos das pianistas, sem
anca falbar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente meihoramentos importan-
ussimos para o clima deste paiz ; quanto s vozes, sao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
rais aos ouvidos dos apreciadores.
Faxem-se conforme as encommendas, unto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
orrespoodente de J. Vignes, em cuja capital foram sempre premiados em todas as exposlco>s.
No mesmo estabelecimento se achara sempre um explendido e variado sortimento de msicas dos
nelhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodos e razoavels.

COMPRAS
Compra-se
urna escrava qoe seja boa figura e que saiba bem
engommar, nao excedendo de 25 annos de idade,
e paga-se bem : no escriptorio de Vicente Ferrei-
ra da Costa & Filbo, ra da Senzala n. 138, on em
seu armazem junto ao arco da Conceicao.
Compra-se urna secretaria de Jacaranda
mogno, ou de amarello. na roa Nava n. 7.______
Ouro e praia.
Em obras velhas : compra-se na prar:a da In
dependencio n. 22. loja de bilbetes.
Compra-se urna burra de ferro, ingleza oo
mesmo das antigs ; na rna Nova n. 31.
Compra-se ouro, prata e podras preciosa
em obras velhas : na ra da Cadeia do Recife
cja de onrives no >rco_da Conceicao.
Compra-se na olaria n. 13 na ruadlo Mode-
go, cinco travs de 25 palmos de comprimeoto e
palmo em qnadro, de qualidade.
Compram-se libras
Independencia n. 92.
sterliuas : na praca da
VENDAS
REMEDIO DE AYER PARA SEZES
Infalivel ium febres intermitientes, remittentes,
Febres Biliosu tercis, mal do flsade, in-
cremento do baso, oecuers. Dor noa
ouvidos palpitaeSaa, aoaado
s*o nnsHi
FEBRES INTERMITENTES, O RE10TTENTS.
As preparseSes de Dr. Arma sio veadldu em todas a
Boticas e Drofsriu do Imperio.
Vende-se em Pernambuco:
na
PKARMACE FRAHCAISEp
oeP. MAURER &C
I D1IA MHWA M-
Na praga da Independencia a. 33, loja de
onrives, compra-te ouro, prata, e podras preciosas,
e tambem se faz qualquer obra de encommenda, e
todo e aualquer concert.
Trocam-se notas do banco do Brasil e das
caitas filiaos com descont razoavel : oa praca da
ndepeodencia n. 22._____________________.
Vmgomma-tic
por libra, araruta, biscoutos fios, fatias e bola-
chinha doce tudo do melhor que possivel fazer-se,
recebe-se encommendas de [pao para mandar en-
tregar en casas particulares entregando o importe
ao portador.
Feitor
com aswio, prompt
Augusta n.S, loja.
nidaoe
preces razoaveis
mm
Joao Baptisla Gomes Peona tendo disposto de
fea estabelecimento de molhados na roa do Impe-
rador, mndoo seo escriptorio de eommlssdes e
conslgnacdes para a casa da rna do Crespo n. 18,
primeiro andar, ende podera ser encontrado das 9
horas do da u 3 da tarde.
__Precisa-se alogar om escravo e oaa escrava
ja ata flal; a tratar na roa do Rangel n. 24.
Aloga-se a casa defronte da igrej de S. Jos
do Hangoinhe n. ti, com um bom quintal e cacim-
ba : a tratar na roa da Madre de Dos n. 14,
Precisa-se de om feitor para om sitio pequeo
perto da praca, que teja pessoa capaz e trabalh-
dor, d-se casa propria e boa para morar na ra
a Nova o. 19,1* andar.
Um moco com bastantes habililacSes offere-
ce-se para ensinar primeiras letras em algum en-
genbo, mesmo que seja distante desta capital:
quem precisar dirija carta fechada a' loja n. 8 da
prac,* da Independencia sob as Iniclaes H. H. H.
Precisa-ss alagar om preto qoe saiba coii-
nhar, para casa de pequea familia ; quem tiver!
e queira alugar, dirija-se a rna da Cadeia, 3* an-
dar, oo ononcie para ser procurado.______
Predisa-se di om perito offlcial de enialha-
dor para fazer ama obra na igreja de Nossa Se-
ohora dos Prazeres em Macei : quem se achar
neslas condlcgoes.queira apparecer na loja n. 2 no
largo d mainz de Santo Antonio.______
fisa amms mmmt
Para a loja da raa do Crespa m. 11.
Padroes lindissimos e o seo preco de 750 rs. o covado oo 1S280 rs. a vara.
A elles Excelleiitissimas antes que se arabem.
Vende-se
portara explicativa da iei hypothecaria,
publicDda em 27 de abril pelo tbesouro
nacional, i 200 rs. cada exemplar: na li-
vraria Econmica ra do Crespo n. 2,
aVfc^
DO
Precisa-se de amassadores ni padaria da
roa larga do Rosario n. 10.
Hilo SEVIAL.
Pitra o tratamento e cara rpida e completa das molestias syphiliticas, erisipe-
las, rheumatismo, bobas, gota, debilidade de estomago, infiamiaaces chronicas do figado
e baco, dores sciaticas, cephalilg'us, nevralgias, ulceras chronicas, bydrofesiaB, pleuri-
sias, gono'rheas ebronicaa e em ge al todas as molestias em que se taha em vista a pu-
rificacSo do systema sanguneo.
laico deposito -ca Pernambuco
Na botica e drogara
DE
Barothomeo Companhia.
34*-RUA DO ROSARIO LARGA-34
vidente ou sotes lidas por
orna sonmbula.
Vende-se na livraria da praca da Inde-
pendencia n. 8 a i (5 cada exemplar, tambem
ha papis da mesma a 80 rs. cada na.
. Vendem-se duas carrocas aovas e bem feilas,
com boi ou sem elles, sendo nma d'agua ; na ra
do Jasmim n. 21, casa amarella.
BouqBCtsaara balas.
Encootratn-se bouquets de flores de laraoja, de
papel fino e de cera, a ii e 3,1: na ra estieiia
do Rosario n. 21, 2 andar.___________
Vendem-se duas eradas de casas silas em
Olinda, na roa de fatow Ferreira ns. 21 e 23,
chaos proprios : os pretendemos nodm ve-las em
toda oecaslio, e tratar eom o veadedor na roa do
Pilar n. 127.
Para SvJofio
A 1*500.
Vendem-se na loja da roa- do Cabug* n. 12 du-
das de pistolas coa seis uro, pelo preco d i*-'500r
feitas pelo afamado e bem conbeeido foguteiro
Bento.




1
"W
,4______
Diario 4e erMUbBCO -, Oulnta f.eira t i dt analto te 1866.
"*
NOVA LOJA
ENCIGLOPEDIOA
t Ra da Iasperatriz araazea
- da porta larga .
JubU a padaria Iradeeza de
Paredes Porto.
Neste estabeleeimento encontrar o respeitavel
publico um variado sertimeoto de rendas (ranee-
na, iiglezas, sulssas e allemes, que se venderao
por proco commodo.
Paredes Porte
Vende chales de renda de cores que se vende-
tta a 18* est vendendo por 6*, ditos pretos, fa-
xenda nova, 5*, 6*, 8* a 20*, un sortimento com-
pleto de manteletes, capas e.soutambarques 111 a
5*. Rna da Imperatriz n. 42, jauto a padarla fran-
cesa, armazem da porta larga.
Paredes Parte
Receben nm completo sortimento de liasinnas a
** *J* " ovadon; para acabar, carobralas de
eof a 240 rs; o covado, riscado escosse para roo-
Si de menino, fusto de linho a 0, 400 e 500 rs.
ua da ImperatrU n. 88 junto a padaria franceza,
araaecem da porta larga.
Paredes Parte
Receben para cortinados para cama francea a
iia a peca cambraia lisa fina a 3* 4* at 104 a
poca, cortes de tarlatanaide bonitos gostos a 3*500
4*, cambraia com Mr de seda, gostos ioteira-
Bonte novos a 100 e 500 rs. o corado, no armazem
4a porta larga n. 82, roa da Ittperatriz jnnto a pa-
taria francesa.
Paredes Parto
Recebeu pefo ultimo paquete nm sortimento de
ernzes com podras para o pescoco, bonitos caxinels
de lia para peseoco de senbora. Ra da Imperatris
B. M, armazem da porta larga.
Paredes Porte
Yeade cortes de gorgurao preto para vestido com
SI corados cada nm 351000, grosdenaple preto a
1X600,1*800 e2* o corado, lias lizas finas a 400
rs. o covado,Jaas de qnadriubo para vestido, entes-
tada, a 320 rs. o covado. Roa da Imperatriz n. 52,
armazem da porta larga.
Ronpa ferta
Ra da fmperatrit n. 82 armazem da porta lar-
ca junte a padaria francesa, encontrase neste ee-
tabelecimento um completo sortimento de palets-
saccos e sobrecasacos, de todas as qaalidades, cal-
cas, colletes, ceronlas, camisas, grvalas, meias.
chapeos de sol, ditos franceses para cabera, por
Breos commodos, roupa para menino e ontras
mnitas fazendas por precos commodos, armazem
da porta larga.
No mesmo estabelecimento encontrar o respei-
(arel publico, sempre um completo sortimento de
roupas eitas de todas as qualidades, como sejam
paletos de alpaca preu ede cor, ditos sobrecese-
cos a Ai e 5*, ditos de brim pardo a 2*800, 3* e
3*500, ditos finos a 4*, ditos meias eatemira a
3*500, 4* e 51, ditos cazemira saceos a 6*, 7*, S
e 10*, ditos sobrecaros a 10 e 124, ditos de pan-
no saceos a 6* 81 a 10*, ditos sobrecasacos a 124
251, ditos de merino preto a 61, 71 e 105, cal-''
cas de brim de diversas qualidades a 14800 a 4*
ditos brancos a 24500 e 6400, ditos cazemrra 54,
64 e 74, ditos pretos a 54, 6*, 84 e 104, ditos
meias cazemiras a 81 e 41, coletos de diversas
qualidades, seroulas francezas de algodao, -ditas de
linho, ditas de bramante a 21 e 2*500, carnizas de
algodao de linbo francezas de 2*500 e 34. Gran-
de pecnincba neste enero, grvalas de todas as
qaalidades e brancas para casamento, grande sor-
timento de mofas para sennoras, ditas para homens
a 34, superiores a 34500 e 44.
Um completo sortimento de chapeos de sol de
alpaca a 34, ditos de seda a 5*. 74, 164 e 144,
ditos francezes para cabeca, grande sortimento
a 64*
Vestidos
Pechlacha sem Igual.
Chegoa a toja de Paredes Porto um bonito sor
timento de vestidos de tartalata de cores e brancas
que serve para partidas por ser urna pbantasia in-
teiramente de gosto pelo barato preco de 44
brancos a 44500, esto acabando-se : no armazem
d porta larga raa da Imperatriz n. 52, jauto a pa-
daria franceza.
VENDE-SE
No armazem de M. J. Ramos e sllra & Gearo, raa do vlgarlo
a. II, ceast antea-ente, os segua tea artigo, qae
recebem por eaeommenda proprfa de
XEW-YOttH.
Kemp.
Legitima salsa parrilba de Bristol, preparada por Lanman k
Verdadeira agaa Florida, preparada pelos mesmos.
Gaz em latas de cinco galSes, o mais parificado que se pode desejar da acredi-
tada marea F. W. D. & C.
Relogios perfeikis reguladores, com corda de quatro a oito dias, dos afamados fa-
bricantes E. N. Welch.
Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (de Pbiladel-
GRWDE ESTABELECI1EKT0
DO
Raa
N. 60
pbia).
Superior oleo para machinas de costura.
Agulhas para as mesmas.
Breu em bar icas grandes e pequeas.
Vende-se tambem:
BORDEA1X
1.' qnadade.
St. Estephe.
St. Julien.
G. Margaux.
G. Lafitte.
Medoc.
PORTO
Ia qualidade,
(Principe Real.
Pedro V.
Maria Pia.
Princeza D. Isabel.
Vctor Emmantiel.
Duque.
Malvazia.
Vicho fino do Porto em barris de 5/, {0/ e 20/.
Superior vinbo doRheno.
Gen de Lisboa em velas e em grame.
"/MTJMW*
Chapeos para meninas a 6,000.
S na loja do Pavao.
Se vendem os mais bonitos e mais bem enfeita-
dos cbaposinhos de palba da Italia, proprios para
meninas, pelo baratissfmo preco de 64000; na loja
(BfiBfiB
A l

?7 BIA DO QCE1MADO W.|9.
Madapolo, ' Finas pecas de madapelao com 20 varas a 9$.
LENCOS,
Lencos de cambraia branca, du/.ia 2.
dem de cores fixas para meninos, duzia 2f>400.
cambraias.
Cambraias de cores a preco de 260 a 300 rs, o covado.
Ota ardaaapos.
Guardanapos de linho, duzia 3d50O.
Algodao.
Algodao trancado de duas larguras, proprio para toalbas 1,5300 a vara.
Bramante.
Superior bramante -de linho inglez e francez,
(Cambraia de linho propria para lencos.
ATOALHADO,
Atosflhado branco para mesa a 10600 a vara.
ntremelos de cambraia mu i to finos, prego 15.
Lenco? de seda para algibeira a 1 G00,



MACHINAS AMERICANAS
verdadeira do fabricante IV. Y. Caattoagia 4 C
loihos americanos fara moer milito.
Cortinados.
Cbegou a loja de Paredes Porto nm completo
sortimento de cortinados ricamente bordados a
preco de 23*, 3o* e 43* : na raa da Imperatrit
o. 52, porta larga junto a padaria franceza.
Ricas romeiras.
Paredes Porto receben .pelo ultimo paquete um
sortimento de romeira de guipure pretas c de file
a preco commodo : na ra da Imperatriz n. 52.
porta larga junto a padaria franceza.
m
Chapeos de sol.
Vendem-se chapeos de sel de panno a tAiOO e
ama grande lechincba s para acabar : na rna da
Imperatriz n. 52 armazem da porta larga de Pare-
dea Porto.
Na ra Nova 31.-20 e-52, grande deposito
das ertladeiras machinas americanas de todos
os Lfericantes; se en con ira neste deposito
grande porcao d machinas, e se'vender por M"B,ei"0 v L L tirilKl A na Irte b^ra ifOimno nmnne nnrt.n oairt**
da Imperatris,
GAMA & SILVA.
LOJA X AB.MAZEM Da FAZENDA8.
'Tendo os proprietarlos- deete grande eslabeleei-
mento feito um grande batimento em muitas de
suas fazendas, pela occasiao do banuco que deram
no ultimo de dozembro de 1865, resoWeram vender
muio mais barato do que costumam atim de cada
vez mais agradarem aos seus numeroaos lregue |
zes; por tanto Ihes offerecem nm avolaao sorti-
mento de fazendas franceza*, inglezas, as quaes
?endeiko mais barato do que em outra quaiquer
parte, comprometiendo-se a mandar levar qualquer
fazenda em casa dos frefUfzes que nao poderem
vir a loja, ou a dateui as amostras, de'lxando car
o penkor, assim como convidara as pessoas, que
negoclam em menor escala que neste grande e>ta-
belecimento encontrarao nm -grande soitimcuto
tanto i retalho como por atacado, vendendo-se-lhe
apenas peles precos que compram as casas ingle-
zas, sendo com o dinbeiro a' visla.
Hleo vestidos a 8*000 rs.
pechraeta ateiravel.
S o Pavao receben pelo ultimo vapor francez
um grande sortimento dos mais ricos cortes d%
vestidos transparentes com lindas barra e enfeites
de seda, sendo estes vestidos omito proprios para
bailes e paselos, e vendem-se pelo baraiissioio
preco de 8f000 rs. cada um, na loja do Pavaft na
roa da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Oscbates do pavo a 2oo e 2oeo rs.
Vendem-se chales de merino estampados a 25
2*600 eada um.
Ditos de merm liso a 3*500.
Ditos estampados de crepon a 6*, 71, e 8*000.
Ditos pretos bordados com franja de seda a 1,4*.
Ka loja e armazem do Pavao na rna da Impera-
triz n 00 de Gama & Silva.
Para luto vende o Pavo.
Sellm da China com 6 palmos de largnra, fazen-
da preta para loto, propria para vestidos e roopas
para homens, sendo esta nova fattnda sem lastro e
de milito boa qualidade, garaotiodo-se pao ficar
rassa com o lempo e vende-se pelo barato preco de
3* e 2*500 o covado, assim como neste estabeleci-
mento lem nm grande sortimento de toffas as fa-
zendas pretas como sejam cassas e chitas pretas,
laas tapadas e transparentes, princesas, alpacas,
sarjas, etc.: na loja e armazem do Pavao na ra
da Imperatriz s. 60, de Gama & Silva.
Os cortinados do PavSo.
Veadem-se superiores cortinados adamascados
para camas pelo baratissimo preco de 1* cada par,
ditos moito-fines ricamente bordados para camas
on janellas a 15*, 20? e 25* o par : na loja e ar-
mazem do 'Pavo na rna da Imperatriz n. 60, de
Gama & Sirca.
Os espartilhos do Pavo.
Vendera-se ama grande e variado sortimento de
esptnhos dos mais bem Yeitos que tem 'vindo ao
mercado, sendo de todos Os lamanbos, vendendo-se
por um-preco muito raxoavel : isto na loja do Pa-
vie t-arua da Imperatriz. 60, de Gama & Silva.
Jira alas bordadas do pavo.
Vendeta-se saias bordadas sendo fazenda mnito
boa, sendo ricamente bordadas e com maila roda
vendendo-se pelos baratos precos de 6* 8$ e 10*
rets cada nma na'loja do Pavao na ra da Impera-
tm.-a.m de Gama Silva.
Ronpa felta.
Na loja do Pavo
Vende-se neste estabelecimento uro grande sor-
e armazem do Pavao na ra da Imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
Attenc&o.
ULTIMA KlllDADE
PENTES, ENFEITES, CINTOS.
Gama & Silva, acabam vapor Irancez, um grande soriimeoto dos mais ri-
cos enfeites. pretos e de cores proprios para cabeca.
sendo guarnecidos com as ma liflda flores, e com
voltas das mais bonitas perola;; ssim como os piis
modernos e engracados nenies da verdadeira tar-
taruga, roarcheiados M-ud.- a ultima novidade
que lem vindo de Paris, e os nii> ricos ciDtos cofu
Novidadcs!
' Cambraias a Maria Pia.
Chegaram asmis bonitas cambraias com .Mas
de cOres e com os mais delicados desenhes que se
vendem a800r?. a-vara, flmsshnos organly< do
, mesmo posto que se yendrm a 1*?00 a vara. ci-
sas de cores com difiranles e modernos Jesennos
que se eoa>m a 240,280 e 20 rs. o covado, lu-
do Isio moito barato em allengao a qdalidaae :
na leja h armazem do Pavao oa roa da mperairiz
' n. to, de Gama r S'lva.
Oi'iude peefalncha em toalhas
para mi.
Vcodem-se 0|ieriores toalbas de linho proprias
para man pelofiara!isimo |ireco de 560 r?.. ditas
a 6*0 rs dita a imiiicao das felpudas a 800 rs.,
ditas U pudas a 1* : perhinrha na loja e arma-
zem do Pavao na rna da Imjtrairiz o 60, de Ga-
ma & Silva.
'aris, e os niis ricos ciotos com ,,.,ii.,, A .,, i-w jn n.i
elveraslaigas,coulormeulumii-^Oa/lUtO na luja O PVaO.
Vende .-i superior aioalhado adamascado eendo
alvo com 8 palmos de larpora pelo barato preco de
2* a vara, dito de linho trlgueiro com a msma
laigura a 2*500, guardanapos da mesma fazenda
a 3* a duzia: na loja e armazem do Pavao ua roa
da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Baldes baratos
Vende o Pavo.
Chegoa nm grande sortimento de baloes de ar-
cos sendo americanos que sao os melhores e ven-
dem-se pelo baratissimo pieco de 2*o00, C*
3*oOO : ua loj do Pavao na ra da Imperatriz n.
60, de Gama & Silva.
.Hretauhns de rolo a 800.
Vendem-se pecas de bjetaoha de rolo tendo 10
varas cada pega pelo baratissimo preco de 2* i:
na lija e armazem do Pavo oa roa da Imperatriz
n. 6o, de Gima & Silva.
mente se usa as primeiias capilaes da Europa, e
vende-se per prego em conta por ter chegad em
direitura para a loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60 de Gama & Silva.
As rola mas do Pavo a 8 e IQ.s.
Vendem-se as mais ricas rolandas de renda pre-
ta, sendo moito grandes, qae sao as qae mais se
usam, pelo baratissimo preco de 8* e 10* : na
loja e armazem do Pavo, rna da Imqeratriz n. 60,
de Gama & silva.
Chitas pretas a 160r*:
Vendem-se chitas pretas inglezas, sendo fazenda
mnito boa, pelo baratissimo preco de 160 rs. o co-
vado, ou 5*500 a peca com 38 covados : s na
loja d? Ravao, raa da Imperatriz o. 60, de Gama &
Sil
va.
ATLANTA

menos preco do que envoutra qualqaer parte,
por se recber m direitora da America; se
fornece todas as explieacoes neeessarias ao
comprador para conserva$5o das mesmas}
neste grande estabelecimento se eocontra moi-
tos artigos americanos, que moito deve agra-
dar aos agricultores que usam de taes artigos,
encontra-se tambem todos as collecooes de de-
sentaos sobre os quaes se aceita qualqner urna
encommenda, que com promptido ser execu-
tada; ueste grande estabelecimento, encon-
tra-se em grosso e a retalbo, grande porcao
. defenagens, e miudezas que se vendem por preco commodo, pedindo-se a atlftnco. sendo os padres mais novos que tem vindo ao mer-
de todos para este estabelecimento
ra Wan n. 20 Caroeito Vianna.
que moito lucrar5o em fazer snas compras: na
38000
Cortes ae laa escocesa para vestido a 3* o cor-
te : na roa aa imperatriz n. 52, loja da porta lar-
ga, justo a padaria franceza, estao se acabando.
Para luto.
Laas pretas com salpicos brancos a 400 e 900
rs. o invado : na roa da Imperatrit o. 52 junto a
f adaria franceza armazem da porta larga.
A 1#500.
Vendem-se pecas de tranca preta para enfeites
de vestidos, soutembarques, capas de senhora a
*G00 com 10 varas, urna grande pectincha : na
raa da Imperatriz n. 52 junto a padaria franceza.
48000
Chales de renda pretos.
Vende-se cnales de renda preto a 4*000, nico
loja que pode vender na roa da Imperatriz n. 52,
armazem da porta larga, de Paredes Porto.
e brias e pelos Jraiissimos precos como sejam
calcas de caxemira preta a 6* 7* e 8*000 reis, pa-
letots de panno preto saceos a 6* 8* e 12*000 rs.
d+ios-sobrecasacos de panno flnissimo a 12* 18* e
S*O30 reis, e entros muitos artigos qae serla en-
fadocbos aqnt relata-los; s na loja e armazem do
UavSo raa da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Laja do Pavo
Ciraaaos aacchlachas.
SedinkasaoOOrs. o cavado
SeJiataas 9b0 rs.
Sedabas a 500 rs.
'Vende-se na loja do Pavo, um grande sertmen-
tc -de sedinbas listradas com asmis bonitas cores.
-i es a
<* *t M C O O -i "-< Oi O O a O
9 g* B* o. B V %> 2 a e S
S-u..Oll>5B.S,,H"3_E-
o a 3. 2 B B'O.S.c s.a
sB,,rgHi*s.|-SFs
S" r
<; 5.3.5"
MU1-1**
0
O
.fi
jffl
crl *
l I

o.
V
a
a
s3
-2
M
g
t
I
as
I
S B o
O -1
2? 5,
|
a>
S
5
Breu em barricas peqnena.
Cera em velas de todos oe tamanhos. >
Bogias.
Mercurio.
Na rna do vigano a. 19. primefro andar.
Baldes
Gra4e sortuieiU.
Chegou i rna da Imperatriz n. B2, junto a
dara franceza, nm grande sortlrrento que
dea2*fi00 rs. paraaraabar.
pa-
se ven-
FAZENDA E ROUPA FEITA
RIJA 3VOVA \. 31*
Rege <& Moura, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, sita r.ua~Nbva
n. 24, fazemienteao publico e particularmente aos seus amigos e fceguezes, que
acabam de receber de sua encommenda, um perfeilo sortimento de fazendas finas, entce
ellas casemiras de cores proprias paracosturaes; panno fino dos melhores fabricantee
proprios igualmente para casacas e sobrecasacas e outras fazendas de variados gostos,
as quaes vendem com vantagem sobre outro do mesmo genero de negocio, tanto pela
modicidade dos precos como pela qualidade .especial dos artigos que expoe a escolua de
todos aquelles quesedignarem frequentar seu estabelecimento.
Os meamos, continuando como sempre, escudados e robustecidos na aceita cao e
confianca que Ibes tem sido dispensada pelo respeitavel pubiieo, no esparo de tempo em
que se acham estabelecidos, procuram envidar Xodos os esforcos a seu alcance para eor-
responderem sufficieotemente a expectativa deste" e de seus numerosos freguezes e aaii-
gos, por isso, admittiram para ua officina de aHaiate, quatro contra-mestres, funecio-
ando regularmente ob a inmediata direecodo muito hbil mestre Laoriano Jos de
Sarros, o qual, activo e diligente como se ser. nao se poupa aos mais aturados cuidados
de sua arte quando tem de salisfazer com brevidade & presteza qualquer obra de encom-
menda,
Ao contrario dos muitos que enchem as eolurnuas do jornal eom a repetieao ociosa
de anouncios em eslylo sedico, nao precisamos aqu a uaiureza dos artigos que possui-
mos para nao collocar a sineeridade dos nossa* tratos no perigo iramioente que resulta
o'essasaatecipacoessem fundameoto.
cado, e vende-se pelo paratisslmo preco de cinco
tostoes o covado, seseo fasenda qoe valem moito
mais dinneiro, e fraude pecbiocoa por se er
comprado ama grande portida desu fasenda, na
loja e armazem de Casenda do Pavao, ra da Im-
peratriz n. AO de
Os chafes de grapure a 12?? e
16#000,
Vendem-se os mais ricos chales de Gnipure e de
renda de linbo seda, pelosbaratissimos precos de
12* e 16* ; grande peebineba em reiacao a boa
qualidade e tamanho delies : s na loja do Pave,
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lazinhas a ZOO rs s o
Pavo.
A JLV
ora\oi:
AZEM
DE
Roupa feita e por medida.
26 Raa Xova a. 26.
Jos Antunes Guimares, proprietario deste novo estabelecimento de roupas e
fazendas finas, participa ao respeitavel publico em geral e a todos os seus fregueies,
que estando sua easa sobre a direco d dous dos melhores mestres de alfaiate, sendo um
dclles o Sr. F. E C. Miranda, e o outro o Sr, M. J. G. Carneiro, ambos com grandes
habilitacoes tendentes a sua arte, pelos quaes dirigida a sua officina, e achando-se bem
montada a desempenhar qualqaer encorojaenda por grande qoe seja, se esforear para
sabir a contento dos freguezes, vendendo tudo por menos do que em outra qualquer
parte, roga as pessas interessadas que venham examinar seu estabelecimento, e verificar
por si mesmo o que declara, sendo entregue qualquer encommenda no prazo de 24
naja.
Vet.deffi-.-e modernas laazfnhAs com lindlssimos
gostos, pelo baratissimo preco e 200 rs.; gran-
de pecninoba : s na loja do Paao, roa da Impe-
ratriz a. 60, de Gama .A- Silva.
Sedas Largas
a loja do Pavao,
Cbegon para a loja do Pavo nm modernissimo
sortimento das mais lindas sedas para vestidos,
sendo amas de listrinhas e ontras Ae florzmhas
com ai; mais lindas cores, -e algumas proprias para
ae sennoras que estiverem de loto o vendem-se
pelo barato preco 4e 2*000 o covado, tendo esta
fazenda quatro palmos de largura, qne faeilita fa-
zer-se nm vestido com poueos covades, isto na
loja e armazem do Pa*o na ra da Imperatriz o
60 de Gama Sr Silva.
Lcafoe brancos a SjfoOQ rea a
duzia.
Vendem 6e lencos brancos fajeada mnito boa
pelo baratissimo preco de 2* a duzia, Ditos eom
barra de edr a 2*000 Isto para acabar na loja d-
Pavio oa roa da Imperatriz n. 60 e fiama & Sio
va.
Ciroodenaples pretofi do Pavao.
Vendem-se superiores grosdenaples preos pelos
baratissimos procos de 1*500, 1*600, 1*800 e 2*
o covado, sendo fazenda mnlio boa, s par* aca-
bar : na loja e armazem do Pavo, ra da Impe-
ratriz b. 60, de Gama & Silva.
B datante de liaao de Pavo.
Vende-se superior bramante de linbo com 10
palmos de largura, proprios para lences, pelos
baratsimos precos de 2* o 2*600 a vara, assim
como panno de linbo mnito fino pelos baratissimos
precos de 640,700 e 800 rs. a vara : na loja e ar-
mazem do Pavlo, rna da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Caabraia8 lisas do Patio.
Vendem-se pecas ae cambraia lisa mnito supe-
rior, ptlo barato preco de 3*200 e 3*500 a peca,
ditas muito finas a 5*. 6*, 7* e 8* : na loja e
armazem do Pavo, rna da Imperatriz O, 60, de
Gama & Silva
Grande novidade a OO rs.
Atlanta a 200 rs.
Allanta a 200 rs.
A llama a 200 rs.
Ctaegou para a loja do Pavo o mais lindo sor-
timento desta nova fazenda, com o titulo de allanta
propria para vestido e ronpas para meninos, ren-
do esta modernissima fazenda de la com os mai
lindos gostos de qnadrinbos e lislras teudo entre
ellas de rlr roxa e preta, com letras e qoadros
blancos proprias para luto, e vendem-se pelo ba-
ratissimo preco de 200 rs. o covado nicamente oa
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
As chitas do Pavo a 200 covado.
Vende-se o mais bonito sortimento de cbitas es-
curas e roxas sendo Inglezas, mas com os pannos
to encorpados como os das francezas que se ven-
dem a 400 rls, e liquido se pelo barato preco de
200 ris o covado ou a 7*200 a peca, garaotindo-
se terem 38 covados cada peca e serem de cores
fixas isto na loja e armazem do Pavo na ra da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Novidade
Para vestidos.
Chegaram as desejadas cambraias ou tariatana-
brancas com listrinhas {sendo transparentes e ven-
dem-se pelo baratissimo preco de 5*000 o corte,
na loja e armazem do Pavo na roa da Imperatriz
tj. 60 de Gama & Silva.
Chitas a 180 rs., s o Pavo.
Vende se o mais bonito sortimento de chitas in-
glezas, padroes mindinhos, claros e escuros, e ten-
do tambem rosas para luto, a6ancando-se serem
cores fixas, e veodem-se pelo baratissimo preco de
nove vintens o covado, ou a peca c >m 38 covados
per 6*800: tsto na toja e armazem do Pavao, oa
roa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Vestidos brancos.
Chegaram para a loja do Pavo os oais bonitos
cortes de vestidos de cambraia branca com boni-
tas barras toaas brancas, assim como com barra-
de cores, sendo fazenda transparente e muito fina,
tendo cada um corte bastante fazenda e muita ro-
da, e vendem-se pelo baratissimo preco de 8* e
10* : na loja do PavSo na ra da Imperatriz n
60, de Gama & Silva.
Cortes de tarlalana na loja do pavo.
Vendem se os mais modernos cortes de tarlatana
com as mais lindas barras de cor, pelo baratissimo
preco de o* cada um, sendo neste artigo o merhor
que tem viudo ao mercao : isto na loja e arma-
zem do Pavo na roa da Imperatriz n. 60, de Ga-
ma & Silva.
Cambraias brancas,
Com 8 palmas de largurac
*o na loja do pavlo.
Vende-se cambraias brancas transparentes tendo
8 palmos de largura, ou dnas larguras das regula-
res, que facelita fazer-se um vestido apenas com 4
y3"*, e vendem-se pelos baratissimos precos de..
I$UOO ret, e 1*180 a -rara. uui.-;.n-..i,t.. na toja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60 de Ga-
ma 4' Silva.
Chitas toras a 280 rs.
Mende-se chitas francezas acentos brancos pa-
drees mindinhos, pelo baratissimo preco de 280 rs.
o covado, na mja e armazem do Pata rna da Im-
peratriz n. 60, de Gama i silva. '
Chapees de sol.
Vende-se am grande sortimento de chapos de
sol, sendo de teda e ditos de alpaca e de panno, e v.-ndem se por precos
muito commodos, na loja do Pavao na ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & Silva.
Cortes de chitas.
Vendem-se cortes de chitas inglezas, sendo pa-
droes escuros tendo 10 covados pelo barato preco
de 2*000 rs.; ditos com 11 e 12 covados a 2*200
e 2*400 rs; ditos de chita franceza escura e ale-
gre, tendo 10 covado? 3*200 ; ditos com 11 e 12
covados a 3*520 e 3*840 rs: pecnincba, na loja
e armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60 de
Gama & Silva.
Grande pechlncha
em chales a 40 Da loja do Pavo.
Vende-se finlssimos chales de merino lisos com
ranjas largas de retroz tendo as cares seguintes :
encarnado, azul claro, azul escaro, verde, cor de
canoa, solferino, majenta, branco e roxo- ele, esta
fazenda vende-se sempae a 6* pela sua boa quali-
dade e agora liquida-se pelo baratissimo preco de
A* por ter grande porcao: na loja e armazem do
Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
Xossa Senio a do Carino e a gloriosa
Sanl'Anna.
Est a' venda defronte do convento de S Fran-
cisco n. lo a novena, salve, versos, e a expoj'co
dd SAnto Escapulario, tres tuihetos por 500 rs., e a
novena da gloriosa Saut'Anna em 1 dito ro
320 rs. ______ _____
Cigarros aatl-asthmatco de f ov
A viuleucia e a repetieao dos accessos desta 'to-
lesna seio prevenidss, impedidos e curados m
o uso constante deste remedio : botica do i xio
ra do R ..ario larga n. 10.
Saias bordaas
Chegaram a loja de Paredes Porto, ricas s;. as
bordadas, que vendem se a 4*500 e 5* : no arma-
zem da porta larga n 52, ra da Imperan iz.
ATTEUCAO
Para Santo Antonio e S. Joao, alpoidares de <">-
nova de todos os lmannos, muito tralos por st
grande porcao, jarras finas, entrefinas egresas.
de todos os lmannos, assadores para ir ao .rnt-,
vasos francezes em temos de seis, e toda ;. mus
louca de Genova e da trra : na ra do Rango!
oume.ro i.____________________________
Na raa do Jasmim n. 24, officina de ferr- re
ha [ara vender urna victoria, um cabriole! amtri-
cano de 2 e de 4 a.-seuios, um cabriole! do 2 rc~.-
todos novse por commodos precos. Ka u ms
officina se apromjta com toda a perfeigao qn?.!"ver
encommenda, tanto de rarapina como de fem
qur sejam obras novas, qor conceitos de 11:
especie.
so armem da ra do Imperador n. 2
tac: de Pedro li n. 3, tem para .vender-sc
bor gaz existente no mercado.

tina da
III
Sa n la-
ws\
w
m
- T\
m
4-
ZP
Cru- mi
mero 17.
NOTO deposito de vinhos finos das me-
lhores marcas, geuebra de superior qua-
lidade, gaz, azeile de carrapato, dito de
Lisboa, espirito de vmho a 1*610 a ca-
ada e 240 rs. a garrafa, farelo do mais
fino que ha no mercado, e muitos potros
gneros que esto destinados a se vender
barato, porn nao liado.
Que o fiado me cau=a penna
O cobrar maior cuidado
Se hei fiar para Penhas
6E Nao posso vender liad .
Attencao.
Vende-se a taberna da ra de S. Jo-e
afrJcue?sda para a trra e mato
do Nogurira n. 29, taberna.
5 Jon<; e tVPedrT'
Vendem-se baMeiras e alguidares da fabre.
do Barbalho do C*bo e mais toncas como --,.;.
farrees para 4 e S canecos d'a{.ua* a 35500
quartinhas a 105e 16* o rento, buhas grano- r
pequeas a 24* e a 40&, muringues e resfriad
a 720 cada um, e muitos e mais loucas que tem ae
grande sortimento : tudo Isto nounieo deposlt-i uY
pateo do Terco n. 12.
-. m.nti
a traiat :.,i i r-
31-Rua Direita-31
Vende-se
charotos da Havana a i* cada caixa de 100, lci
bem se vende a retalho.
Bnlan^a,
Na roa da Cruz do Recife o. 33, ?ende-se ...-.
balanca romana de 2,500 libras para peso de con
ros, pipas, barricas, ferro, caixas etc. etc.. as-im
como 60 duzias de escovas para calcado e arma, V
do armazem que servio de assucar e uma caik.
de Jacaranda de bora gosto para casadas.
Vinho de caj
do afamado Carreira, do Cear : vende-se unta
mente no armazem da Liga, rna Nova.
A.
BO DI. CHABLE
MEDCO E PROi?SOR DE PHARMACIA, DE PARS,
*K\k O. TaATAICNTC E PKarTO CCIUTIVO
DAS ENFIRMIDABES SIXACS, DH TOBAS AS ArriCCOES COTANBAS, VlftCS
C i UrmU 4e ferr* Chb4e.
Xarope mui preferivel aa
C*pahikt, at Cube-
bu, cura immediUmea-
le qualquier purga cao ,
relaxacio e debilidad*, e igualmente Ouxos e
flores braacas das atalkeres. aalrirr? e
Chsbie. Esu iajeccio beaigna ereg-e mes-
PLUS D
COPAHU
DEPURATIF
SANG
ALTIRACOES DO SANCUE.
eparstlv* ae Mane.
Xarope vegeul m mer-
euri, o ico coobecldo
e approvado para corar
_ con promptido e radi-
cauaeaU iapigeu, pmiulas, herpes, sarna, co-
axoes, acrimonia e alteracoM violosts do sin-
gue ; viroi, equlqurr afecao venere. aa-
mote.p^doxaropedec.U^d, o, ^^^^^^1^^^^'^
her^ie.. De um effeiio tMratilbow nas f-
de manhi, e urna vz de tarde dorante tres diu;
ella segura a cara.
fecoes cntaneas e comiaoes.
aMMrr*kku.Panada que as cuaa em 3 ditt.
J-,' i -J.
PENTEADORES
ou rot poes de cambraia bordados proprios
para as senhoras vestirem de manSa.
Cbegon esu novidade nata a loja do Pavo,
mnito liados e do melbor gosto at boje, por pre-
cos muito razoaveis : na loja do Pavo, roa da
Imperatriz o. 60, de Gima & Silva.
Grosdenaple preto 1,51600.
I' fraie pichincha!!
Vends-se grosdenaple preto, sendo moito encor-
pado e de boa largara, pelo baratissimo preco de
1*600 o covado : na roa da Imperatriz n. 60.
Vendem-se bonitos cachinez de lia ou aaazalbos
para cabeca pelo baratissimo preco de 3*000, s
na loja do Pavo, na ra da Imperatriz o. 60.
Castor a3(0 rs. acovade.-
Para cajeas.
Vendem-se superiores castores muito encorpados
padrees escaros pelp barato preso de 320 rs. o co-
vado, servlndo esta fazenda tambera para escravos
por ser de mnita duraco ; na loja e armazem do
Pavao riia da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Hai.apoloes a 3,560 rs. a pessa.
S oa loja do Pav'io.
A 4$ pecbiocba em chales de renda na loja
do Pavo.
Vende-se chales de renda p-etos tendo 4 pona?
e sendo anito grandes pelo baratissimo preco de
4*, ditos de renda de seda a 8* e io> : na loja do
Pavo1 na rna da Imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
Chales
pechiocba a % por ter um toque de mofo
Vendem-se fldissimos chales de renda de seda
pretos eom um pequeo toque de mofo pelo bara-
tissimo preco de 6* endo fazeode qae sempre se
venden por 18* ff 20* e acabam-se por este preco :
na loja e armazem do Pavao na ra da imperaliz
n. 60, de Gama & Silva.
Chales de renda.
Vendem-se finlssimos chales de renda de seda
pretos sendo de tres ponas, poim muiio grandes
pelo baratissimo preco de 6*. sendo fazenda qne
sempre se vendeu a 12* e 15* : isto na loja e ar-1
mazem do Pavao na ra da Imperatriz n. 60, del
Gama & Silva.
Alpacas para vestidos
na loja do Pavao.
Receberam-se as mais modernas alpacas de co-
res para vestidos com os mais lindos desenos
sendo fazenda chegada pelo ultimo vapor e ven-
dem-se pelo baratissimo pr^eoe 640 rs. o covado,
tendo estas fazendas largara de chitas francezas :
isto oa loja e armazem do P*vo na roa da Im-
peratriz d. 60, de Gama & Silva.
Para mo
Lencos Bordados
Vende o Pa\5o.
Este estabelecimento acaba de receber nm va-
riado sortimento dos mais bonitos leos de cam-
braia primorosamente bordados e proprios para
mo que vende pelo barotissimo preco 1*600 caca am : na leja e armazem do Pavao na
roa da Imperatriz o. 60, de Gama & Silva.
Ultimo gosto em lazinhas
Acba-se um grande sortimento das mas moder-
nas : i Maria Pa, Garibaldloas, maihisadas. lisas
e de qnadrinbos qne se vendem por baratissimos
precos e dao-se as amostras : na loja e a
Vinho (otares
Vende-se o verdadeiro vinho Colares em barr
de o.tavo, e avarejo 11 00 rs. a garrafa : no arn -
zem da Liga na rna Nova n. 60
I
^

E ehegada nova remessa de favas da fha
bernab. 2 em frente .-. rna do Viga rio -,'!-. ,,.',
nato preco de 120 rs. a libra.
Farellua5$.'
Na ra da Madre de Dos ns. 3 e 9 *cdo -t f.
relio de Lisboa novo, saceos grande?.
A preto coniiuodo
/ende-sea casa terrea na ra de J>ao Fernai.
des Vleira n. 14, na fregoezia da Bca-vi^ta; tr-v-
se na ra da Caieia n. 34. sobrado
PASTieXiaOKdeflrtdaARlBU
ae nKi.A\OHi:\u:H
.'V.!f?,S ""'" Pil PP'evidoi pelos profeuoru d.
/ F acallad de Medicina de Fraaca, e per M mdicos des Hov
p-'*7 pni, osqaaes certcarlo Uate > sua aupeno-
ridadeaebre Iodos oa oulros peltoraae sus podres.
5f?iLcabuL f*"M' **w. intu-1 M
Atrlo6es do paite e da far(anU
RACAHOUT DES RABES'
me xaawtmBiamB
tlnlcoallmenlo apprevadopelaAcademladeaedici.-.s de
Panz. Blle reiiabelece aa pessoat qne aoffrera do sto-
a>so e dos ImtMtlaM; feruleee as criancas e aa pesKas
dehiliiaJas, ajem aisso em Tlrlude de sua propriedade ana.
Upfloa be o aelbor pretarratlro das robres amaralla i
tnaWHat
Cada frasca a cada ealiiaka deaua preparacOes Inaa
a lUeau :
em l'arii. i Fazer serillo allnelo com aa talaificacdes.;
r iro firma htnfmUr, na
tmart i
m Par .
neposllariaa no Psnssmasce ;
lelieu, 26.
A.
Vende-se nas pbarmacias de Maurer e de
Caors.
Vende-se pecas de madapolio fino com 12 jar- \o Pavao na roa da Imperatriz o. 60, de Gama &
das, pelo barato preco de 3*300 e 4*000. > Silva.
Vende-se massa secf a de mandioca par* i --.:*--*
preparada cjm mnita (erfelcio a 400 rs. a I bra .
na roa dos Ptres n. 44.
Vende-se nm escravo moco, raboso, d- l'oa
figura : qnem o qoiter eomprar dirlja-se a ru.. .,
Imimador o t*wciro-andar do sbralo o ri?, o'
:ima d llvraria, que achara com queii: ir-1 r.
^
l_-ejf' :.vm
aaai


/
4
Diarfo de Pernawbnei ninfa felra *t afe Janho ie
1866.
0 que occupa boje mais a attenco do mundo
econmico? o novo syslhema do proprietario do ar-
mazem de molhados
53 RA DA CADEIA 53
PASSAMDO O ARCO DA CONCEIC&O.
Que surge de novo basteando a bandeira da modicidade de presos em todos os
seas superiores gneros.
Que o publico reconheca as vantagens que de tal systhema lhe resolta, o que o
proprietario do sitado armazem deseja, e a que desde j o convida : passando tambem a
notar-Ihe os precos de alguns dos gneros do sea esplendido sortimento, e para os quaes
pede
ATTPGiO
i
c;mnia de mllho branco americana.
Esta expeliente.gomma, multo, se reeomcommeola como o alimento mais subs-
tancial e saudavel; servindo nao s piara papa (no que 'superior de todas as outras
gammas e farinhas) mas tambem della se pode fazer p5o-de-l, Gangica, creme, bolo
fn.ncez, podim, etc.: o preco de cada pacote de urna libra 800 rs., era caixa tenwaba-
timento.
MAiNTElGA INGLEZA de superior qualida-
de a 1,28o e l.loo rs. a libra, emlbarril
se faz (batimento.
DEM FMNCEZA a mais nova qne, bao
mercado a 6io rs. a libra, em barris ou
meios a 600 rs.
CI. HISSON de primeira qualidade a
2,8oo rs. a libra, alera desta ha mnitas ou
MOLHO INGLEZ de diversas quadades, a
72o rs. o frasco. f
MOSTARDA INGLEZA muito nova, a 800,
rs. jo frasco
DEM FRANCEZA a 6io rs. o frasco.
SALMO E LAGOSTIN chegado ltima-
mente, em latas de 2 libras, a l,6oo. rs.
cada urna.
Gres de aples preto a 10500,1#600, ,U, U, 3#0O e 41 o corado.
Gorgorlo preto de superior qualidade a 20500, 20800, 3* e U o co-
vado.
Superiores moreantiques 20500, 20600, 30, 30500, 40 e 50000 o
covado.
Bons cortes de moreantiqne.
dem de gorgurao adamascados.
Bons pannos e casemiras.
Sup ores alpacas, priocetas, merinos e bombazinas.
Berra viHados pretos. ^r
1 Grande variedade de chales de fil preto e de guipare a 50, 60, 8ff,
100, 120, de 160 a 20J, e de 250 a 800 cada am.
Superiores reloadas de fil preto e de guipure a 90, 100, 120 e 250,
tdet3a# Superiores algerienes de fil preto e de giipure de 120 a 250, e de
300 a 600 cada urna.
Bons challes de seda preta.
Ditos ,de Merino preto bordados e outras tonitas fazendas pretas que
seria enfadonhe enumerar, M s
fiOJ% DAS COLUMNAS
DE ANTONIO CORREI* DE TASCONCEttOS A C.
Rf A 0 CBBSPO S. 13
ARENQUES em latas a 64o rs. cau* u.
iras proprias para vender a retalho. que SARDINHAS DE NANTES em latas e meias
se vendem de l,6oo a i>8oo rs. a libra. a 600 e 36o reis.
DEM PRETO o mais especial quetemvin-
mmsm lf wmm
DR PEDRO DEATTAHYDB LOBO HOSCOSO,
3Ra da Gloria, casa do Paaao -
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres todos os das das 7 s lf
oras da manhSo, e das 6 emeia s 8 toras Arwit, a" eieepcSo dos das santificado!.
Pharmama especial komeopaihiea
No mesmo consultorio ba sempre q mais appropriado sortimento de earteira
tubos avulsos, assim como tinturas de varias .dytnparaisac^es e pelos preoos seguinte-
Carterras de 12 tubos .grandes. 120OCO
de 24 tubos grandes. 480000
de 36 tabes granees. 240000
> de 48 tu dos grandes. 300000
de 60 tubos gandes. 3540Q0 **%*
Prepara-se qualqner carteira conforme o pedido que>e foer, e con os remediof
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 10000.
Sendo para cima de i2 oastaro os precos establecidos para as carteiras.
Ha tabos mais pequeos cada um a 500 ris.
LOROS.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina
doas grandes votames com diccionario .... '
do a este mercado a 2,2oo rs a libra.
DEM regular de I.600 a l,8oo rs. a libra.
VINHO DE COLLARES o legitimo vmho
desta localidade, muito superior e sem
confec5o algama, a 800 rs. a garran.
QUEIJOS'dO REINO ltimamente chegadosIDFM MADURO o verdadeiro do alto Dou-
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado ro em barris de lo em pipa por 35,oc
a 2,000 rs.
LATAS DE CHOURICAS com 6 libras er-
melicamente fechadas, a 4,5oo, de barril!
a 61o, a libra.
ESTRELINHA para sopa em caixas sortidas
de 8 libras, por 4,000 rs.
VINHO VERDE do verdadeiro sumo da ova,
e o mais proprio para se beber n'este
imperio, pela sua extraordinaria fresqui-
dSo e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
iafa.
AMEiXAS FRAN'CEZAS em frascos de 4 e
. 2 libras, a 2,8oo, e l,4oo rs. em cali-
nitas rauito enfeitadas com diversas estam
pas i2,oo, l,8oo,l,5oo el,3oo, reis.
BISCOITOS INGLEZES em latas contendo
diversas quadades a l.oooe l,2oo rs. a
lata.
PRINCIPE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conhecidas a l,6oo
rs. a lata.
SALAME HAMBRGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN TOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
r<. a libra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,500, e 2io rs. cada urna.
MARMELADA em latas de 1, 1 V>6 2 li-
bras a 600 reis a libra.
I ALEA DE MAR MELLO em latas, a 800 rs.
OTAS EM CALDA pera, pecego. alper-
ce, rainna Claudia, e ginja a 64o reis
'ata.
cada um. ,
VINHO DO PORTO de diversas qualidades
engarrafado, inclusive o maisno que ha
n'esle genero, por 800, i,000, l,2oo,
l,4ooel,5oo rs. a garrafa.
FEIJO verde e carrapato em latas emti-
camente fechadas a 1600 rs.
CHOCOLATE francez em pacotes de 1 libra
por 5oo re?.
AZEITONAS das chegadas ltimamente de
Lisbi a l,2oo rs. a ancoris, -:5oo, a
guarrafa.
CAF avado a 24o rsja libra, e 7,ooors.
a arroba, e regular a 230* W*a, ^ 59
a arroba.
VINHO CHERRY domis saperie^-domer-
cado al.aoo rs..agarafa, e f 5,ooo rs.
a duzia.
MUSCATEL o verdadeiro de Setubal, a
l,8oo rs. agarrafa, e 2o^Ko a duzia.
VINHO BORDEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Julien Haut
Brion a 7oo e 8oo rs. a garrafa, e em
caixa dedozia, a 7,5oo e 8,000 rs.
VINHO BRANC ) de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio paramissa, a 800,
rs. a garrafa, ou 8.000 rs. a caixa de duzia.
MADEIRA SECO a l,2oo a garrafa, e I2;ooo
VINHO DO RHENO superior, a 2.000 a
garrafa, e 22,ooo rs. a duzia.
VERMOUTH da superior qualidade em cai-
xas de 2 mei^s garrafas por 12,ooo,e
garrafas por l,2oo rs.
PHOSPHATO DE FERRO DE hAt*
I)R. Eli SCIE1CIAS
I.NraClOR DA ACADEMIA DE PARS.
NSo esiste medicamento ferruginoso t5o notavel como o phospbato de'ferro de
Leras; assummidactw medicas do mando inteiro adotaram-no com solicitude sem igual
nosannaes da sciencia. As cores paludas, dores de estomago, digesles penosas, ane-
mia, convale cencas difficais, dado critica das senhoras, irregularidad na nwnstroacio,
pobresa do sangue, lymptoterao sao curados rpidamente ou modificados por esleex-
cellentecompo3to. o conservalor por excelencia da saude e declarado superior nos
hospitaes e pelis acdemias a todos os ferruginosos conhecidos, ao idoreto e ao crtrato
de ferro,, porque Otuoico que convem aos estmagos delicados, que n5o provoea'ewieli-
paco nico tambem quenftenegrece a bocea eos denles.
Em Pars na ru da Feuillade n. 7.
venda em casa- de Maurer, e A, Caors.
do Dr. JarS
Madidca domestica de Dr. Hering....." ". \ 40)5000
Reperterio o Dr. Helio Moraes.....,....... 65000
Diccionario de termos demedjeina ...,.,..... 35000
Os remedios deste estabelecimeate aio por demais conhecidos e dspensam por
tanto de trem novamette rfommendados as pessoas qoe quizerem usar de remedioi
verdaieiro*, enrgicos e dureilores: ha tudo do melhor que se pode desejar, globos de
rerdadeiro assucar de Jeto, nota veis pela sua boa conservacJo, untura dos mais acredi-
taos estabelecenM uropeos, a mais exacta e acurada preparaci, e portanto a ma^or
energia e certeza em seus effeitos.
Casa de saude para escmvos.
Recebe-se escravos para tratar de qualqner enferaidade eu faaer-se-lhe qualauer
operacSo, pra o qoe e annunciante jolga-se suficientemente habilitado-,
O Iratamento o melhor possTel, tanto na parte ameoiar, como na medica
fonecionanilo a casa ha mais de qtiatro annos, ha rauitas pessoas de curo conceito se nao
poe duvidar, que podem ser cousnltados por aquelles que desejarem mandar teo
deeutes.
Paga-ee 2-5 por di durante 00 dks e d'ahi em diante i^SOO.
As opera^es serao previamente ajustadas, ee nSo se qoizerem injeitar aos precef
razoaveis que ceetuma pedir o annunciante.
AR1IA2EEM E FAKE^IDAS
DE

PECHIXCH4 SEM IGUAL

Rios cortes de gorgurao de seda pretos adamascados par vestido com 43 metros
on 18 a 20 cevados cada corte, lateara de chita franceza. pelo baratissirao preco de o$
cada corte : na loja das columnas da ra do Crespo n. 13 de Aatooio yorrti de Vaacoa-
celos & C.
JADOB
:
Novo estabelecimento
Roiipa feita de todas as quadades
Pateadas por barato prego
superiores baldes de mnsellna com cauda
Chapus de sol balo que val \U, e o Ba ao vende a 10^.
O Bafo vende paletots de panno preto fino ,8 P-r ter *3*L'*i
,i i -asemira superiores a
- escuras proprias para
braias finas 35 a peca; seroula de
!-. moitas ontras fazendas que todas se vendem por prec-s
dar venha ver.
A barateza do Balito
1 de brim branco fino a 45; madapoiao fino a 7#;
' andar em casa a 3R0 rs.; pVetots de alpaea branca: cam-
bramante mui'o superior; chales do merino a 45;
insignificantes. Quera duv.
%%
ba de mais moderno em
Ricos d-Socos decrystal lapidados do diBerentes formas e coros o qoe
fivellas modernas de madreperla para cinto : estes arti-
V.- -. tambem cru:es e botoes para colotes ;
_________ .1 nnM m
gos
se vendara por menos de sen valor no armazem da roa da Cadea do. Recite n. w.
Novo e grande deposito de superior carvao de Cardiffna
Bahia.
Antonio Gomes dosSantos & C, roa de Santa Barbara n. I, esti habilitados a soppnr de
oarvao, em condigoes mais faroweis qae em ontro qoalqner deposito, a todos os navios a vapor tjoe
ccarera naqaelle porto, A contratar nesta com Domingos Alves Mathens.,
Sirop du
DrFORGET
JARABE DO FORGET.
Este jarope U approvdo peto miis eminentes mdicos de Pars,
orno sendo o melhor para corar conitipacoes, tosse convulsa e oauas,
silecf.es dos bronemos, auques de peito, irritteoes nervosas e ins^mnolencias:
-.ela manha e outra i noite sao sufficientes. O effeito desie excelente :
satisfaz ao mesmo
iempo o doente e o medico.
- Deposito na ra larga do Rosario, botica de Barthoipoieo *C. n. 3i.
VEttDAWEIRA AQUA HEIXEUAIi
PASTILHAS DOS SAES NATURAES DE ViCHY.
VENIffi-SE
Na botica e drogara de Barthelomeu & C. Ra larga do Rosario n. 34.
4
CUSTODIO CARTAK.HO C.
7 RA DO QUEIMADO N. 27
MadapoHk) francez mnito fino,,endo pooco mofo, cada peca com 27 varas por


DO
RA O 15 U II M 9
O proprietario deste estabelecimento deseja chimara attenco dos senhore* pro-
prietarios para os acreditados meehanismos que continua a fornecer j os quaes garante
ser como sempre, da melhor quaiWade possivel:
Machinas de vapor
(orea de um xavallo-paro cima. As menores sao mui proprias para motores de des-
carocamentos de algodo; ellas viajam annadas e podem trabalhar den'ro de 24 horas,
depois de chegarem no lugar. Ellas levam tudo quanto preciso para o trabalho, e
diversos sobrecelletttes. As machinas maiores sao poprias para a moagera de canna,
o ha deltas que podem junta e separadamente moer canna e descarocar. Ellas podem-
se applicar a qualquer moenda j existente sem outra mudanza do que a substituifao das
rodas da almanjarra, ha tambem com moenda junta. Ellas tem depsitos d'agna e boei-
ros de ferro, e nao precisara para seu assentamento de obra alguma, qur de carapina,
qur dealvenaria. Otempo par, assenta-las n) excede dedozo dias ao mais, eem
lOoww.
L3a de eres a 300 rs. o covado.
Cambraia franceza a 260 rs. o covado.
finos organdis a preco de 800 rs avara.
Leaeoe brancas, para algibeira a 2^00 a duzia.
Fioisperclaras a preco de 400, 440 a 560 re. e covado.
Ricos cortes de 13a de barra de *0# a 30^000.
Chales de fil preto e outras murtas fazendas.

Loja do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
Este estabelecimento acaba de rceOer pe-
lo vapor Extretnaudre, e de sua propria en-
commenda, um completo sorianeoto de oh-
jectos de apralo gosto e alguns de comple-
ta novidade, como seja :
Riquissimos necessaaios para costuras.
eou-
casos de mortes de animaes ou arrombamenlos de acudes, etc,. garante-se o assentamen-; ten(j0" ^ madrepola marfil
to em oito dias. Todos estes vapores so simplissimos na constroegao, e se regem por; lras matas qualidades.
Ricas caixinhas de madeira machetadas
todas de madrepola, com msica, e o neces-
qualquer pessoa intilligente, a facilidade da condcelo sendo especialmente considerada,
tanto que nao ha lugar era que nao se possam conduzir. qir por trra, qur embarcado-.
Lembra-se aos senhores de engenho que a venda dos animaes e o servico da
gente oceupada no seu tratamento os hSo de recuperar da maior parte da despeza do
vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa eaccelerada; e acabando com a
despezada compra continuada denovos animaes, ecom os desgostos do trabalho que se
tem com elles.
Ser tal vez desnecessarielembrar aos compradores de vapores a vantagem que
Ihes resulta de comprarem suas machinas garantidas era urna fabrica, tendo artistas com-
petentes para assentar as raesmas e ensinar amaneira de trabalhar com ellas, e j pre-
paradas para arremeditr qualquer desarranjo; facilidades estas que jamis podem en-
contrar comprando-as aos simples negociantes, os quaes por falta de conhecimeqto na ma-
teria nem se quer podem garanti-Ios de que as machinas que vendem sejam proprias on
sufficientes para o trabalbo em qne se queira emprega-las, e no caso de desastre nSo
podem prestar-ldes soccorro alguna.
Igualmente nao se ejquecepSe osmesraos compradores de quanto podem perder
em ter suas machinas paradas por desarnnjos no tempo das safras, sendo que anda
quando venham s fabricas para concertar as machinas alheias torna-se ha preciso fazer
repentinamente moldes novos, etc. para as pegas estragad is.
Tambem ha sempre prompto Rodas d'.igua de ferro Sarilhos com cruzelas para as
mesmas .Moendas de canna de todo o tamanho, Rodas de espora e angulares, Paroes ou
cochos para receher-O'ealdo.Cwos-portas de fornalha, Taixas de ferro batido, fundido e
de cobre, formas de ferro galvanisadas- para purgar assucar, Bombas simples e de repu-
cho, Alambiques de ferro. Eixos e rod.as de cirro. Arados, grades, encharlai A cafeBi
e oulros instrumentos de agricultura, Muanos e forn >s para fazer farinha e finalmente
todo o objecto de mecbanism' de qoe se oosUlTia precisar.
Na fabricase fazenvettMa novas enceiBimenda e ooncertos, com a maior -p este-
za e solidez.-O grande deposito de pecas eobjectos habilitam-na muito para este fim.
O proprietirio ser sempre mui feTfi e poder dar informaces ou esclarecimento
aos senhores que se servirem de aen jprestimo.
D. W. BowmaNj engenheiro.
Vendcm-ise
raachinas americanas de serrote para ttasqar0?*
aigodao : na rna & Seniala Mot n. 4^_______
Loja
Colares Rover a colares ano-
dinos
P'v. facilitar a MMfV tfas erlancas e preserra-
las das convalsSes.
( feliz resallado obtido inmensas veies pela
pr'" igiosa forca magntica dos colares Royer, aos
cas--- de conwteSes, e dentjijao das criaacas, tem
i:,j ..ente elevado o seo bem merecido prestigio,
e h re } se pode dher qne esto geralmente con-
r idos, e estimados de tnnnmeraveis, pais de
boiias : de nos porque do oso desses salutares
eoar^s Tirara salvos ao perigo sens charos filhi-
nao-, e de pr:3-uo emplo para igualmente preservar os Tendo jrecebldo eBfellPg pa cat)e||0s ^ seDho-
aea-. Assim, pols, aafnm branca, tendo em vis- de cafcellw qae sundoia cabeca nioeitt*4
%** a ntfhdate eproveito desses prodigiosos cola-1 r se (m %0 mifB0 cafceMo Ys0 qneB) m
rer auidinos ou Royex,mandn vir o novo sort-1 ^ ,0a do bejjan^.
mc'-'o que agora recebea, econtlnaar a recebe-
11 .- vara qne em tejtMriaM* a taita alies possa
ser nneta tm pais m THlma, os quaes flearo
c"--'- de os acbar consuntemente na roa do Qaei-
mal;, loja d'aguia branca n. 8.
Timas h^bouez \
A loja Esperanga na roa do (Jueiroado a. 33 A,
receben estas cintas, que ova cansa indispeosa-
vel a qualqner senbora ; consiste sua utilidade em,
suspender a vonlade a saia por meio de cordSet,
em rujas extremidades estio presos clcheles que
se prendera agnardapisa do vestido : veade-ee por
2Jo00cada cinta ;amocom raorpenti dse.t
do beija-flor, na na do
Queimado n 6S
Vendem-ae a)fetres para coques de senhora
os mais moderaos qne se p61e encontrar ". na laja
do beija-flor. t, ___________
OCIJOS l)0 SEttlD
Vendem-se qneijos do Serid mallo fresoaes a
900 r. a libra : no pateo do Carmo, esquina da
;rpa,de.H*ta,,a/njiaf.q> a. 2.
Feijao a t*0,
Vaadem-se saoeas>;om 2fccuiasd (eijaotranco,
pelo barato preco cima; aa roa da Madre de Dos
ns. 8 e 9. -
MCOS m fflm B8ANC0S
A' fofo de fazendas de Augusto Porto & C.
11 Ra do Queimadvd
A' *aja de fstendas de Aogosto Parto 4 C, ebegaram os mais bellos e modernos
vestidos brancos e bordados agalha:
Superiores vestidos de blood eom mana e capella para noiva.
Cortinados bordados para eamas e imilimteiftlw&tPmm~*
Golxas de seda e de lia, e seda, de o res para camas.
Baldes, partimos, luvas de petlica saias bordadas. Hf fw
Bouros, alajBajtianel chales del re ida preta. *-
Sobretodos de nanao de doas vistas i capas de borracha.
GrQdenapolas de cores a preto, e al v preto de diversas quadades. ' '.
Enchovaes pwa bapUsados eom vest los brdalas anf haitemaiap5tp. OfsM |eaerp.
Pilos bordadas, de saipicos e lisos*cAbralasvicna-e transparentes.
Chapeos, bonets e gorros de,palbaldflltalia para senhoras. A,<
Chpeos pretos de seda para homan?, e chapeos de sol seda inglezes.
Camisas francezas e ingieras par* honiein,B)BBU!> eseullftrai-
Tapetes para sala, plano e cama, a dio .superior em pefa.
Alcatifas de listas, baratas pois se vejde a 480 rs. o avado.
Bralanha dejiuho superior em pacidnaede 6 jardtsaempegas j
Na roesroa casase yendem sempra a| melhores e bnMs baratas
; sano para costura.
Cisinbas de mnsica, tanto de veio como
de corda.
Kicjuisimas raalasiohas de madeira, for-
radas de marroquim, contendo o necessario
para costura, propria para meninas.
Lindos vasos para pos de arroz.
Lindos lirrinhos com capa de tartaruga
para missas.
Riquissimo sortimento de enfeites para
senlioras e meninas.
Cintos inteiramente novos.
F vellas, de tartaruga, christal, e metal,
para cintos de senhora.
Leques de sndalo e de madeira.
Riquissimos porta bouquets.
Levas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda e de Escocia.
Lindos boioes de christal, tanto para pu-
nhos, como para cohetes e abertura de ca:
salsas, estes botoes tornam-se recoamenda-
tets, por ser inteiramente novidaea
- Ditos de-cornaliw, brancos e exornados,
para colleles.
Ffnas thesouras para unlias e Costuna.
Lindos porta joias.
Ricos port relogios de porcellana.
Modernos pentes de trtaro^* a imita-
Cio.
AJbuus para retratos. j -^jl
gulhas e linhas para crOcnetes.
Lindos aderecoe de obrista1.
Rosetas e alfinetes de dito.
Aderecos completos para luto, assim cr>
mo brincos e rosetas.
Meias de seda para senhoras.
Ditas para meninas.
Sapatiohos de seda e de mirtn,
baptisados.
Toaquinhas e cbaposinhos para dito.
Lias de todas as cores para bordar.
para

s para homem.
avatas.


uissimos livrinhos para notas, (sendo
#m:Hj&> die-fna4ripeniia? .^arfira le cha-
grn. "
ftoas de ac de todas as qnalidad, do
afamado faibricante Peftis. I
Ji'ypO *J Sttfj *
BcngalUse
des.
1
Esteiras da Ioijt par $ &r &
It-RQf UHA^OD
jes (Je^arjb~e~j|8fll. ,H, I
ihos J^af*4l' grAudtb, o pe< tonos
I^rm_ fifi jLmim ^m
DfW^erj^es par as sea*/>ras faenem
os petittiaos.
Pobeiras tar^o para senhora com pwa
Riquissimas fitas lavradas e lizas.
Diademas do ultimo gosto.
Ligas de seda.
Ditas de seda e de algodSo para mangui-
tos de senbora.
Contas e tubos de ac.
Suspensorios de seda e de algodSo.
Grande e completo sortimento de perfu-
maras finas dos fabricantes mais afamados,
assim como muitos outros objectos que se-
ria enfadonho mencionar.
S no Gallo Vigilante ra do Crespo n. 7.
Verdadeiros
Collares Royer
Electro Magnetic-i
Ou Collares Anodinos, para facilitar a den-
ticlo das criancas e contra as convulses
das mesmas, a estes collares nos escuzado
fazer qualquer recommendac5o, visto a
grande aceitaclo que tem tido, o que pode-
mos provar assim como, afiancar o effeito
que elles preduzem, porque ba muito qus
os recebemos e continuamos a receber por
todos os paquetes da Eiropa; e encontra-
rlo sempre na loja do Gallo Vigilare, ra
do Crespo n. 7.
Tasso Irmaos
Vendem no sen armazem rna da
Amorim n. 85,
Licor fino Cnraeo em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolhas dt
vidro e em lindos frascos.
VinhosCberes.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgoqbe.
Champagne.
Mscate
Reino.
Bordeaux.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
o armazem de azendas
baratas de Sbs Coellio
Risa do Uucisnado u 1.
Vende-se o segninte :
Lencoes de bramante de nm s panno pelo ba-
rato preco de 3**00.
Ditos de panno de llnho a 2.J2O0 e 2*600.
ootjertas de chita da India a 2*400 e 2*800.
Lencos de cambraia brancos proprios para algi-
beira a 29000 e 2*200 a duzia.
Ditos de cambraia de llnh fino a 4*500 e 5* a
duzia. -
Atoalhade de aigodao branco a 3* a vara.
Bramante de linbo fino eom 10 palmos de larga-
a 2*500* ara.
Panno de linho fino com 9 1)2 palmes de largu-
ra pelo barato preco de 2*400 a vara.
Bramanie de liaho fino de ama largara, pelo ba-
ratissimo preco de 800 a vara.
Toalhas de linbo acolebeadas para raaos, a 13*
a duna.
Ditas felpadas a 13* e 15* a dezia.
Goardasapos de linho a 3*500 a dnzia.
Flanela de todas as cores para ceires, a 880 rs.
o covado.
Tarlataoa de cores a 800 rs. a vara.
Baloes de 35 arcos 3*500, de 40 a 4.
Cambraia d.e lint fino a 4$500, 6*500 e 9* a
vara.
Cambraia para forro de vestido a 2*700 a 3* a
peca.
Pecas de bretanha de rolo eom 10 varas, a
3*500.
Peca de madapolo fino e largo a 79.
Laazinha lisa de cores a 500 rs -o covado.
Pecas tle cambraia branca de slticos com 8 e
meia va jas a 4*500.
Coeiros de casemira bordados pe(p baratissimo
preco de 9*.
Esteira da India propria para forro de sala da
4,5 e 6 palmos de largura.
Cambraias finas de cores miudas a 560 rs. a vara
Neste armazem tambem se encontra nm grande


m.....< " i "'
0 castello de Grasville.
Yende-seyjafftU
tomos pelo baratis
aa prt{WlMepe
romance em qnatr
preco de 3^000
6il. livrarians.
-
Mn ]
*"r
-
i

"*-*.


i
Diarto fe pernamfcn# 7 <*imU tolra 14c Juah de 1866.
E' baratissimof
F Baratissimo I
E* baratissimo!
Neste Importante estabelecimento encontra o res-
peitarel publico um variado sortittflto de fzeo-
das fraocezas, inglezas e snissas, e'as quaes se Ten-
derlo por prego commcdo a saber:
Chales de renda preta a 50500.
Vende-se ura sortimento de chales de renda pre-
ta a 5*600 e 6*. dito* de seda a 12*, 14* e 164;
isto na roa da Imperatriz d. 72 deGnieaaree k 'r-
mao.
Retondas pretas-a 8$.
Vende-se retondas pretas pelo barato preco de
8*, 85500 e 9*-, na ra da Iniperatriz a. 72, luja
de Guimaraes & irmo.
Grande peimcba a 2# o corte.
Vende-se cortes de casemlra da China a 2*000,
2*500,3*800 e 3*, ditas de brim a 1*280,1*400,
1*600, 1*800 e 2*.
' muito barato, tarlatana de cores a 240
rs. o covado.
Vende-se um grande sortimento de tarlatana de
cores muito proprias para vestido, fazenda mais
moderna que lem vlndo ao mercado a 240 o cuva- Cambraias
do e 280, ditas mais finas a 300 e 320, laasinbas
escocezas muito modernas a 360 e 400 rs. o cora-
do, ditas muito Anas 460 e 500.
Cobertores de algodao a 800.
Vende-se cobertores de algodao a 800 rs. ditcs
melbores a 1*600 e 1*800, cobertas de cbila a 2*,
2*500 e 3.
Quem duvidar venha ver.
Cambraia de eores a 240 rs. o covado dita fina a
280 e 320 cbitas finas a 280, 300, 320,360 e 400
rs., ditas percalas a 400 e 500.
Est se acabando cbitas a 160 rs. o covado.
Qrattte ttepid^ao de Fa-
zendas
m
irmazcm da Arara ra
peratrixn. 5*.
Ltnreico P. lendes Gaimares.
Chitas da Arara 160 rs. o covado.
Vende-se chitas escuras e claras a 16 e 200 o
corado, cortes da; ditos a 2* e 2*400. Ra da
Imperatriz luja.da.Arara, n. 56.
Cassas fcancezas finas a -340 o covado.
Vende-se cassas francezas finas a 280 e 320
o corado. Cortee de cassa a 9*400 e 3*. Roa da
Imperatrlz loja do Arara n. 60.
todelas de borrau
proprias para atar mataos da papis, e para ser-
vir de ligas para punhos, manguita?, etc. etc.
Vendem-se na ra do Queimado loja d'agula bran-
ca n 8.
Mu finas carias
franeeias, con canto doarados, e sem dooraio.
Vendem-se na roa do Queiraado loja d'aguia bran-
ca n. 8.
Enrelopes azues
500 rs. o cento.
Vendern-se na roa do Queimado loja d'aguia
branca d. 8.
Apparelbos de porcelana
dourados e pintados.
:
Na ra do Queimado loja d'aguia branca n. 8,' pelle.
, J$##^ MiUoMykt d* ferfwarias
finas.
Cbegou para a amiga loja de rniudezas a roa.do
Queimado n. 16,
BdsiM vata; de porceluaa daurada com banba
orniD fina.
Qotitie'dHos de p-de pedrt'con'dita.
Garrafis eoai superior agua da Colonia.
Fraspos com agua" balsmica para denles.
Dito de dita dfltifriee.
DKo-drexiraco de quinquina tambem para den-
tes.
ilo com superior agna flor d laranja.
Dito de dita flor de rosa.
Dito de dito vinagre de Venus para refrescar a
Arra-iaaa cato, aunas 40 rs. o SBSSSJSSt* *"*"
covado.
Vende-se cbitas francezas escoras com pequeo
Bonitos quadros
toque de mofo a 240 o covado, ditas francezas'finas j Vendem-se na roa do Queimado loja d'aguia
largar a 280. 320 e 400 rs. o covado. Roa da Im- branca n. 8:
"""6.;., ; aMJ Perfumara ingleza
ureunna ae rolo a Vende-se pecas de bretanha de rolo a 3*000, Qm D0V0 sortlmento de finas perfaroariae iogleaas
brim llzo para lences a 500, 560 e 640 o covado. de I. Gosnell & C.; sendo eitractos dos agrada-
riscadinbos francetes a 240 e 280 rs. o corado, rua
da Imperalriz n. 72, de Guimaraes & Irmao.
Lencos brancos a 2$ e 2|J509 a duzia.
Ditos finos a 3* e 3*500, ditos de linho a 5*000,
5*500, 6 e 7*.
Cambraia branca a 3.
Vende-se um grande sortimento de cambraia a
3*, 3*500, 4*. 4*300 e 8*.
Baloes a 2$.
Vende-se baloes de arcos a 2*. 2*500 e 3*, di-
tos americanos a 3500 43 e 4*300, ditos de mur-
celina a 5*. ."A-iOO e 6*, ditos para meninas a 4*
e 4*500; isto na rua da Imperalriz n. 72, loja de
Guimare & Irmao.
a 3*t/00 o corte.
a 3000 o corte.
a 3000 o corle.
Vende-se cortes de la com 12 corados a 3*, di-
tos fino a 3*500 e 4*, ditos a Mara Pia a 7*500
8*. 8*500,9* e 12*, graratas finas para bomem
a 640, 800 e 1*000, mantas muito finas a
15-100; isto na rua da Imperatrlz n. 72,
Rua da Imperalriz loja do Arara n. 56.
lizas do Arara a 3C00 a peca.
Vende-se pecas da cambraia finas a 3*, 4*, e
5*. Roa da Imperalriz loja do Arara o. 56.
Arara vende cobertores a l500 e 1<>000.
Vende-se cobertores 1*000, ditos fios de pel-
los a 1*500, tobarlas de lista 2*000 e 2*100,
cobertas de damasco 4*000, cobertas de fnstao a
ojOO. Rua da Imperatriz loja do Arara n. 56.
Madapolao francez do Arara a 3$000.
Vende-se pecas de madapolo francez de 12 jar-
das a 3*500 e -1000, vende-se pecas de madapolao
inglez de 24 jardas a 4*. 5*500,6*. 7* e 8*000.
Rua da Imperatriz n. 36.
Vende-se cwtas 160,-180 e 200 rs. o corado, Arara vende pecas de algodSozinho a 3#00O
Guimaraes & trmo.
Rom
1200 e
loja de
a feita.
.oupa feita.
Neste imporUnte esubelecimento encentrarlo os
freguezes um completo sortimento de rcupa feita
assim como palhot, caigas, camisas finas a 1*600,
para Dito de dito agua ambriava para bachos do ros-
_to, corpo etc.
Dito de superior aguar de Colonia ingleza, de Pi-
ver e Labio.
Dito de exfiejlente banba de Lubin.
SabonelesdLoblo,e oirtros de meado, treas-
prente, etc.
Cofmetique (ou pomada) de superior qualidade.
Finos extractos, fraogipene, sanalo e ootrea
tambem de finos e agradareis cheiros.
Opiata ingleza e franceza para denles.
Bonitos raaos com p de arroz-e pincel.
Caizinbas com aromtico p de arroz.
Oleo inglez. dito philocome, babosa e ouiras qua-
idades para cabello.
Clii'diiiaoiue para tii^ir cabello*.
Bssa aprecia vel tintura chegou para aloja de
rniudezas a rua do Queimado o. 16, assim como o
sabonete branco, para se lavar os cabellos antes de
so usar da preparagao.

Vende-se pegas de algodozinbo eocorpado a 3*,
4*, 5*, 6* e 7*. So na loja do Arara rende-se
azsim barato, rua da Imperatriz n. 56.
Laasiohas do Arara a 200 rs. o covado.
Vende-se laasinbas para vestidos de senbora pelo
barato precn de 200, 240,320 e 400 rs. o corado.
Roa da imperetriz n. 56.
Baloes do Atara a 2000.
Vende se banloes de arcos a 2*000, ditos finos
de 20, 23 e 30 arcos a 3* 3*0 e 4*, ditos de
mursulina para senbora a 5*, ditos para meninas
a 3$ e 3,5500.
o. 36.
Lencos da Arara a 2,5(00.
Vende-se a dozii ditos com barras tambem de cares 2*000, meias
cruas para homeos 2*400, 3*500 e 4*500 a du-
zia, aberturas para carnizas a 500. Rua da impe-
ralriz n. 56.
Roupa feita por medida.
Vende-se paietotsd* panno e de casemlra pretos
e de cres a.4*. <*, 8* e 10*, calcas de brim a
2*, 5*500, paleiots de brim a 2* e 3*, calcas de
caseraira de cores a 3*, 5*, *, 8*, ditas pretas a
4*. 6* e 8*, camisas fraocezas finas a 2* e 2*500,
camisas, inglezas de prega larga de linha a 3*,
3JW0 e 4*. Ceroulas de atgodo a 1*, de brim a
reis cheiros Bonq da Rainha Victoria, do P. Alber-
to, do imperador NapoleSo, da imperalriz Eugenia,
Garibaldl, Miss Llnd, Joch Club, frangipane, sn-
dalo, etc. etc.
Oteo fino para cabellos.
Opial para pentes.
Agua da Colonia.
Sabonetes finos reme de amendoa par barba.
Pennas d'aco inglesas
donradas e sem a ser.
Cbegou para a loja d'agua branca roa do Quei- labaZCS de VKll'O CU ID perfumaras,
mado n. 8, um excellente sortimento de pennas Vende se esses bonitos cabazes de ridro com per
d'aco inglezas, douradas e sem a ser, porm todas | fumarias, propii-os papa presentes, ele.; na roa do
de qualidade extrana, e centinua-fe a rende-las a Qoeimwlo loja de mmdezas n. 16.
2*500,2oo e i*soo a ca.xa. Lata e copos Cftm baiiha n,
hh* azul e preta A De0J conhecid loja de mlndezas a rua do
tinta rocha e preta. Qneiroado n. i-, asaba de receber at estimadas la-
Estas untas cujas excellentes qualidades ja s5o Us ^n, banna Dt assira como C(,pos de vidro de
betn conhecidas e apreciadas pelos entendedores,' D0V0 e b0Dt0 mo|dei com Umpo de vidro e cheiros
acham-se a renda na rua do Queimado toja d'agna \ e exceleote .baan. .Recebeaiguatoenle a po-
branca n. 8. reitose banba transparente qne multo serr para
Lacre fino de cores acabar' as caspas, e a aromtica e agradarel banha
com cheiro e sem elle. I japoneza e outras. Os pretendentes- dirijam-se a
Na loja d'aguia branca rua do Queimado n. 8, dita loja de rniudezas a rua do Queimado o. 16,
rndese lacre fino encarnado aromtico e sem o! queserao serrio a contento,
ser ; dito verde, e amas calimbas cora ditos del Rmumot do& hIiu>s
Roa da Imperatriz loja da Arara "^ pBI tmm ^"*** cm " Esse fino e agradarel extracto, remera umbev
rape tngiez ^^ vaso ,je po de p^ra e es(e d9ntro de urna, elfe-
m a' Va caaD0*s- ... 0 ante caixirtia Na toja d aguia branca a rua do Queimado n. 8. ca0 de uma coo&3 ,corref.pQn(i8 a 60peftoridade de
renle-se desse superior papel inglez em caixlnhas,
Luvas de camursa
brancas e amarelles.
Vendem-se na rua do Queimado loja d'aguia
branca n. 8.
Meias pretas para padres
Vendem-se na rua do Queimado leja d'aguia
branca n. 8.
Aspas largas e fortes
para baio.
Vendem-se na rua do Queimade loja d'aguia
tonca n.
1*600 e 2*, roupa feita para es era vos propria para
servico, caigas e camisas a 1* e 1*10. S na
rua da Imperatriz loja da Arara n. 56.
1*800,2* e 2*500. ditas de linho a 3*, 3*500,4* I Arara vende as sedas a 1 i>oOO o covado.,
e 4*500, cortes de brim, ditos de casemira de cor | Vende-se edas para veetido? a 1*500, organdins
res e pretas, seroulas de algodao a 1*600 e 1*800,: fines para restidos de senbora a 640 e 800 o co-
ditos de linbo a 2*, 2*500 e 3*.
Isto na roa da Imperatriz n. 72, loja
Guimaraes e In5os.
de
vado. Rua da Imperatriz loja da Artra n. 56.
Rc.mttlt as do Di*. .1. C. A ver, enrenle
dainiversidade de pciisvlvan-ia, no^
Estados-lni4os.
i: ilraclo eonpaatade WdMPfaV-
rilha de Ayer.
Peitoral de eereja.
Remedio para fcezes.
11 lula eatliartiea'i.
O depi>sito ceatral para u pr-ovinc:as;
Pernambuco, Alagoas l'arahyba e Rio-
Grande do Norte, destes remedios liio fa-
voravelmente conbecidos e acolbidos em
todas as partes da America do Sul e do
Norte, acha-se em casa de Theod Chris-
llauseu. 16 rua do Trapiche ena
Pernambuco.
Os precos de
33^ por duzia de estracto de 6atea-parrllha.'
27)5 por duzia de peitoral de coreja.
27|J por duzia de remidi para sezes.
7-) por duzia de pilulas catbarticas
se entendem dinheiro vista, com
o descont de 5 por cento em quantidades
de 6 a 12 duzias, e de 10 por ceoto em
quantidades superiores a 12 duzias.____
~ Vendem-se tamancos do Porto tanto para no-
mem combara senbora : na rua da Sexuala Velna
a. 50.
BIVAL SEM SEfilNDO.
Rua do Qteimd o, 4(r
Est disposto a conirauar a vender por presa
qne a todos admira queiram apreciar e rir rr para
crer.
Crazas de pennas de aeo maito'boa a-320 rs.
Libras de nozes muito boas a 40 rs.
Pentes de alisar com costas de metal a 500 rs.
Capachos redondos e compridos a 500 rs.
Pnlceiras de contas para senborasa^OO rs.
Caixas de papel amiaade a 600 rs.
Quedemos de papel muito bou a 20 rs.
Pentes de tartaruga a 2*500 rs.
Realejos para meninos a ICO rs.
Escoras para limpar dentes a 200 rs.
Baralb s muito finos a 206 rs.
Caixas de p de arree muito superior a 800 rs.
Caixas de lamparinas para tres mezes a 40 rs.
Caixas de obrejas de massa a 40 rs.
Grezas de botoes de louca a 160 rs.
Enfiadores de cordo e la a 60 rs.
Pecas de fia de eos com 10 varas a 320 rs.
Cartas de alinetes francezes a 100 rs.
Libras de alinetes francezes 1* qualidade a 2*.
Novellos de linha com 400 jardas a 60 rs.
Ditos ditos com 200 jardas a 30 rs.
Caixas com alinetes a 20 rs.
Pares de luvas brancas e de cores a 400 rs.
Grvalas de todas as qualidadesa 500 rs.
Resmas de papel almaco superior a 2*400.
Caixas redondas com estampas a 100 rs.
Lirros para assento de roupa lavada a 100 rs.
Buiecos do choro muito bonitos a 160 rs.
Frascos de 'superior agua de colonia a 400 re. j
rande armazem de ta-i
tas B^dicamenos etc.
Rua -da Imperador a. 22.
reate) tena a vemda o
.seguiste:
Productos cbmicos pharma-
ceuticos os mais em prega dos ear
medicina.
Tintas para todo o genero de pin-
tura e-para tinturara.
Productos industriaes e tinta
para flores, como botoes de flores
e modelos em gesso para imitar
frueUs e passaros com o compe-
tente desenbo.
Productos cbimicos e -industriaes
para pbotographia, tinluraria, pin-
tura, pyrotecnia etc.
Montado em grande escala e sup- |
prido dir-ectamente de Paris, Loo- m
dres, Hamburgo, Anver-6 e Lisboa S
pode offerecer productos de plena |
cooflanca e satisCazer qualquer en- JK
Rcommena a grosso trato -e a reta- jj$
lbo e porpreco commodo.
Na roa larga do Rosario n. 32, rendem-ee
done rolos de fanw por preco commodo.
oalra. Esse apreciavel "extracto acha-se a venda
na rua do Queim*iio loja de-miudwas n. 10.
Ai;aa flarida t lonic*,
Veadem-e* na loja de rniudezas n. 16, rua de
Queimado.
Frascos com gamma arabica'dissolvida
e pincel.
Vendem-se.ni rna, do Queimado loja de rniude-
zas o. 16.
Tinta indelevel para marcar roupa.
Vende-e na rua tto Queimado loja de mmdezas
n. 16.
|Fita elstica para c debalSo, e aspas de
ai para os ditos*
Vendera-se na rua do Queimado foja de miude-
zas n. 10.
Bonitos etitremetos e rjabadrufros bor-
dados.
Vendem-se por barato preco na loja .de.rniude-
zas n. 16 na rua do Queimado.
Tinta rxa e azul que ficam pretas.
' Na loj&daaMvdeMsa. 6-a rendem-se frascos grandes e menores com essas
excellentes timis, rxa e azol para ficar preta; o
i preco dos frascos 4*O0 e 500
Grasa econmica em latas e barrilsiohos.
Vendem-se na loja de rniudezas n. 16 a rua do
Queimado.
rival sem mmm
Rua da tiieimade at. 4o, I o Ja da
uiludezas
DE
Jos Bigodinho
Est quelmando as rniudezas a bailo declaradas:
Frascos de oleo babosa lino 200 a 320 r*.
Ditos dito falco a 600 rs.
Ditos de macaca perola a 200 rs.
Ditos com superior banba-a 200 rs.
Caixas com 6 frascos dec neiro a 800 rs.
Sabonetes finos a 60, 160, 200 e 320 rs.
Ditos de bolla superior a 240 e 320 rs.
Livros para meninos com estamps a 320 rs.
Caixas de 12 frascos com cheiro a 1*.
Fraseos de oleo babosa muito Gno a 400 rs.
Duzias de molas superior ualidade para senbora a
4*600.
Cbegaram as agulh'as balo (papel) a 60 rs.
Caixas com bonitos soldados de chumbo a ICO rs.
Ditos de agua para limpar dentes a 500 rs. *
Vtdras de escrever (pequeas) a 160 e 200 rs.
Sapalos de tranca para bomens e senhora a 1*500.
Pegas de Bus de la preta para vestidos a 600 rs.
Grozas de botoes de madreperola finos a 480 e
640 rs.
Calas de eolebetes francezes a 20 rs.
Pecas de froco de todas as cores a 200 rs.
Caixas com superiores envelope a 600 rs.
Pares de sapailehos de la para criauca a 400 rs.
Ditos de meias pretas para senhora, superiores a
360 rs.
Lloras de pregos de todos os lamanhos a 240 rs.
Caniretes com duas folhas muito finos a 320 e
500 rs.
Sabonetes de familia, superior a 100 e 120 rs.
Resma de papel de peso muito fino a 2*.
Frascos cefn Unta superior a 100, 140 e 320.
Grosas de pbosphoros de gaz a 2*200
Pares de bot5es para punho a!120 e 240 rs.
Pegas de ntremelos multo rmos a SOO rs.
Caixa de pos para limpar dentes a ICO re.
Caixa de superior linha do gaz com 30 norellos a
1*000 rs.
Fereiras da conta para meninas a 320 rs.
Talheres muito finos para meninas a 320 rs.
Cartilha da doutfina chfistla 3fOrs.
Prasco muilo bonitos com cheiro a 240 e 800 rs.
Caita com superiors iscas para charutos a 20 rs.
Masse com superiores grampos a 30 rs.
ATTENQAO.
Vende-se paiha hamborgneza recentimeOte Che
gada, para empalbador, por preco mais commodo
do que em ootra qualquer parte : na rua de Hor-
tas n. 13.
Farello.
Vende-se fatelo saperior de Lisbra, recente-
mente thegado : no escriptono de Manoel Ignacio
pe Oliveira e Filho, largo do Corpo Santo n. 19.
III ....... MI I, ... "
Cassas de cores
pechincha, porque sao finas e bons padrSes, e
melhor ainda o diminuto preco de 280 rs. o cova-
do : na Boa-vista, roa da Imperalriz n. 20.
Vende-se na fondico da> Aurora7 as melho-
res e mais perfeitas caixinhas com fita de medir, e
telhas de ferro galtanisado, ludo por precos ra-
zoaeeiss .
SITIO.
Vende-se o sitio da Capunga Nova rua das Per-
nnmbucanas junio ao do finado Uaplstrano, curo
boa casa de vivenda, cosinha fora, copiar, quartos
para pretos, tanque para banho, cajaeiros e vmte
e tantos ps de larangeiras, jardim na frente,;,'
murado: para ver no mesmo sitio cujas chaves
esto no sitio doSr. Santos Coelho, logo adame, e
para tratar na rua da Crox do Recife n. 33.
Consta-nos ter sido muito applauflido os. f-gos
artificiaos que se soltaram no dia do glorioso Sso-
to Antonio, e continuando a existir da melhor ; i-
lidade que posslrel, e-pera-se a cnnlinuagSo das
encommendas na loja da rua Nova n, 39.
Cbegou para a loja de mlndeaas da rua do
Queimado n. 69, um grande sortimento de linios
balaios proprios para meninas trazerera no braco
e outros muitos para costuras e para botar mimos
e se vendem por precos muito baratos.
i)i.--rj(fcl
Escravos fgidos
--:- "'',
wmi'inii i nfc.waaliggiW'gfg
*0\o traiar.'. i.i.p \ SImu". arrv:.- do l'era, j>;irn a cura rpida ein-
fflHHvl ilaJjOF.orrlica sem reccio Hkrum da cesi-
: lr*<"vaoHlo caiw,' O'i da inllammarao dos intosliis.
Oe^ltbrcdoulcr lli'.imn, df Paris, icr renunciado,,_
dcs eeirb"tratamrto. Rmprcga-sc a Injeccio ito
icoi^po de t)ii?.e : m- cnfi^ios em lodos os car.os
chrieflicos o invt^lcrailos, que resisiiriio s prc|-
ra<;q^.do copalm, cubeba e s injccvescom bae
meiafica.
Ar"*fcnda' Mis pharmarios do P. Maurer A
C. A. Caora, em Peraamboco.
VIBRAM ORGANDYS BRANCOS
para o Villar com loja a' rua do Crespo ~
n. 17, padrees lindiimos e rende a750 8K
x rs. o covado ou 1*280 rs. a vara, a ellas ^
i Excellenlissimas antes que se acabem.
KamaaaraamaaaK
Pechincha
Vende-se uma taberna bem localisada e. afreguezada
para a *em, qne vende de 16* a 24* diarios; na
freguezia.da Boa-Vista, a casa por muito commedo
preco de aluguel e lem commodos para familia, as-i
sim como se rende s a armac&o : na rua da im-
peratriz n. 6 se dir' quem rende. i
Vende-se uma pancadaria, bombo, rufo, pra-
os, era bom uso, e preco commodo : na rua do
orres n. 16, Recie.
I* Og'OS
de artificio
Ha grande porcao de fogos de artificio na conhe-
cid fabrica da viura Rufino, o qual vendido por
commodo preco, e como seja penoso ir l pela dis-
tancia, as pessoas qne quizerem fazer suas encom-
mendas para S. Joo e S. Pedro, as podem deixar
no armazem da bola amarella, no oito da secre-
taria da polica, onde havera' um portador para
ir buscar e levar ao lugar couvencionado.
CHAfEOS
al:5Ge Na praca da Independencia ns. 24, e 26.
Aos agricultores
Sannders Brothers St C. acabara de receber de
Liverpool vapores deforma de 3 a 4 caaallos cqop
todos os perlences, e mu proprios para fazer m
ver machinas de descarocar algodio, podendo cada
vapor trabalhar ate com 140 serras, tambem ser-
ven) para enfardar algodao on para outro qualquer
servico em qne usam irabalhar com animaes. Os
mesmos tambem lema renda machina- america-
nas de 35 a 40 serras: os pretendentes dirijam-
se ao largo ao corpo snt u. .. .
{Sortes para Santo Antonio,
S. jo&o e S. Pedro.
Vendem-se na offleina de encaderna^ao n. lo
da rua do Imperador, lano em folbetos como em
' ar uls o.
300# de gratificado.
Era 31 de outubro do anno passado, fugio a '
crava Claudma, cabra alta e seca do corpo, qo&
pertenceu ltimamente acelllms.Srs. Jos Joaquim
da Silva, Manoel Mauricio de Sena e D. Marine
Ignacia de Castro e Silra que a venden a Jos Ma-
tbeos Ferreira que pagar 200*000 a quem iae
entregar dita escrava na rua da Cadeia n. 62.
OOsOOO de gralifleaco
Fugio do enghh Taquara da freguezia do
IguarasMi, em das do mez de norembro do anno
prximo passado 1865, o escavo Luiz, crioulo, de
idade 22 a 24 annes, e com os sigdaes seg'uintes :
cor fula, cabellos carapinbos, testa larga e bem
feita, nariz afilado, bocea bem desenbada, dente*
alros e sadios, ten'do emlia as fei^oes extremamen-
te delicadas para escraros, tem olhos rermelhos
e o costme de nao encarar as pessoas, e sempre
olha por baixo, n.io leVota nanea a rista, como
quem anda atemorizado, tem o andar apressado,
ealguma cousa cabido para diante, falla pouco e
explicado, tem as p^rnas bastante grossas, tendi
dedo mnimo de um dos ps muito lerantado, qne
sobresabe quasi por cima dos ooiros, tem as cas-
tas bastantes cicatrizes de chicote, assim como as
nadegas ; este moleque foi comprado no anoo de
1856 ao Sr. Francisco Correia, do Brejo Fagunde,
dizendo ser o dito escraro desse lugar : portado
roga-se as autoridades polleiaes oo capiles de
campo que o ^prebendan) e lerem a seu senr.'>r
em dito engenho, que ter a* gratificado cima
mencionada, on mesmo avisando o lugar em que o
mesmo esteja.
100$000 de grrtficaco
Fugio do engenho Taquara, fregnezfa de Igaa-
rass, a escrava Acacia, de 18 a 20 annos de ida-
de, cor fula, cheia do corpo, altura regular, cabel-
les corridos, rosto redondo, falta de dentes, muito
peiluda, tem os calcanhares com marca de biche,
e toda desazisada quando anda : pede-se a quem
a apprthender lere o dito engenho, que ter a
cratificaco de 100*. Julga-se .er seguido pi;a
Podras de Fogo, onde fra a raesma comprada.
Escravo fttgido,
Fugio no dia 17 do crtente o preto TheocV
idade que representa mais de 30 annos, Ang >\
estatura regular, corpolento, cara larga, cabelle
cortado ha pouco, lera uma cicatriz pequea em
uma das perca.-, canoeiro, caiador, e trabalha de
pintor; muilo canhecido nesia cidade por ter sia
escrvo da Illnv Sr' D. Candida Lasser : quem o
apprehender leve-o a' sua senhora a' rua Direltt
n. 32, seguBdo andar, ou no escriptorio da lype-
grapnia a Ordem, Eacrava fgida
Na noile de domingo 17 do crreme fugio urna
escrava de 18 annos de idade, cor preta, de ci-u-e
Jdvencia : quem a levar a raa da Cruz n. 19, ser
recompensado.
"*---------TT-----IVT^------------J-------------.-T--------------------~



.
-
u
!
-
os:
DOS PREMIOS DA f. PARTE DA LOTERA CONCEDIDA POR LE PROVINGIAL N* 605, A BENEFICIO DAS FAMILIAS DOS VOLUNTAMOS DA PATRIA, EXTRAHIDA EM 20 DE JNHO DE 1866.
NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. PRBMS. NS. NS. PREMS. NS. PRE>IS. NS. PREM6. NS. PREMS.
6*
200*
6*
1208
9
17
18
19
22
27
29
34
36
39
42
44
46
51
54
56
60
62
63
67
70
72
82
87
92
93
96
98
-41300
3
4
6
17
24
31
38,
4*
<*!
68
76
80
81.
87
88
94
4 W.Y
La:r
1400
NS. PRBH6. NS. PREMS NS. PREMS- NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS. NS. PREMS.
40*
6*
6* 1402
3
__ ti
^ 16
_ 20
_ 22
25
-__ 34
37
- 38
41
43
49
52
_ 57
mm 60
_ 61
_ 66
_ 76
w* 81
6* 84,
8o
*
^_ 1501
: . 2
^ 6
. t '"'7-
. _ 9
r-?
' ~i i6
^ 23
OT 29
3
- iVBk
? 6r.
_ 57
i 64
M
68
M 1 75
8
10* 85
a pm (\
_. 94
95
f 7r
i .Me
"*!

Hk
*.- -v

i


8
Diarlo de rernasnbme* Quinta letra ti e Jnith t 1896.


LITTERATDRA.
As Biblias falsificadas.
CO ootra Esoriplura, si nao esta biblia dos
Judeus1 hellenistis, e ignorava entio essa es-
tulta dtstiocfoentrellvros cannicos eli-
vros apocryphos.
Si quis autem libros ipsos ntegros cum As Egrejas da frica, que sao deveJO-
mnibus suis parlious, prout in Ecctesia ras de sua crenca Egreja romana, della
Catholica consueverunt, et in ve ter i Vul- por egual receberam esta msala Es-
qaia Latina editione habentur, pro sa- criptura, como manifest das obras de
cris et canonicis non susceperit, et tra- S. Cypriano, que chamava divinos e inspira-
ditiones prcedictas stiens et prudens dos os deulero-canonicos, pondo-os na mes-
contempserit, anathema stt (Conc. Tri- ma f lana dos outros da Escriptura.
deat., sesso 4.a) j Debalde si nos oppSe o testemuaho de
(Continuado.) {alguns douctores do Oriente, e do Occiden-
CANON DOS JUDEOS. ?' ** rttVenm dZ*S6^ 30 ^ dS
Judeus. Importa remontar fohte, e pene-
V trar no amago das raz5es, que demoveram
Passemos agora a examinar as causas estes douctores' a adherir opiniao dos Ju-
porque Esdras nao inclua no canon dos deus da Palestina. O commerio que com
Judeus os deutro-canonicos. Os eruditos elles mantiveram, e a frequente leitura de
apresentam diversas hypolhescs,"cada qual seuslivros, quer em hebreu, queremgrego,
mais concludente : Ia Quanto ao livro de os levou insensivelmente a pensar de modo
Biruch, proveio a sua exclusao de achar-se opposlo ao que desde principio regulava n
perdido, ao tempo da confeceo do canon, o Egreja. Africano foi nm dos que primeiro
original hebreu, nao obstante existir urna mais fortemente su&tentaram esta opioio,
antiquissima verso grega, cujos hebrasmos porque hara feito seus estudos na littera-
lhe denunciam a origem : 2a Quanto aos tura judaica. S. Jeronymo e Rufino segui-
fiagraentos de Esther e ao livro de Tobas ram Africano pelas mesmas razes ; mas S.
tambem se er com todo o fundamento que' Agostinho se conservou firme crenca com-
Esdras os nao encontrou, nao porque nao [ mum de sua Egreja. (Ibid.)
existissem, mas por haveremdesapparecido, | Decidam agora os nossos leitores, qual
como succedeu com muitas obras de auc-i dos dous Ricardos tem razao ? Nenhum
torespag5os, que depois appareceram, co-jsisudo deixar de seguir asparles de Ri-
mo as poderiamos indicar 3a Quanto ao
Eclesistico, Sabedoria e aos Maccabeus,
nao podiara entrar no canon, porque foram
escriptos muito posteriormente Esdras e a
Nebemias, como fcil verificar pela chro-
nologia.
Eis-aqui reduzido a po o grande Achules
los nossos adversarios f
Masdizem elles: porque depois
de achados estes livros os n5o incluiu a Sy-
njgoga no seu catbalogo ? A resposta
fcil. A Synagoga nao se achava com di-
reito para islo, privada como eslava da auc-
toridade prophetica ; pois que, depois da
morte de Malachias, ficou interrompida a
successao dos prophetas, sem os quaes na-
da importante poda deliberar. K bem
sabido-o fado de Judas Maccabeu, que, sem
embargo de ser summo Pontfice, nSo ou-
sou dispor das pedras do altar profanado
pelos gentos, e por islo as depositou sobre
o monte do templo, em lugar conveniente,
at que apparecesse um propbeta, que de-
oidisse o que se deva fazer dellas. (Matcab,
Liv. Io cap. 6 v. 40.)
Como quer que seja. evidente, pelo
lestemoobo de Flavio Jos, que os Judeus,
si nao olhavam com a mesma veneracSo os
dw.iero-canonicos, com tudo os liam com
respailo, e so os nao metteram no seu ca-
tbalogo pela razao, que j indicamos, sto ,
pola interrupcjio na serie dos Prophetas.
Neququam tantum fidem et auctoritatem
meruerunt, puantum superiores libri,
pyypterea quod minus explrala fuit suc-
cessivo propletarum (Lib. contra Ap. n.
VIII.) Alm deste valioso testemunho. te-
mos outro nao menos irrefntavcl, que o
dos Thalmudistas, que em muitos lugare s
citam os textos loa livros deutero-carnjrjF oQ3
de Antigo Testamento, como de aucto' r(am
de divina ; pelo que manifest
Hebreus os tinham como divinos.
VII
cy nismo a perla con nm affeetacio de amizade |
extraordinaria ; car va-se com todo o sans faqon e
depois espigando o costado formalisa-se, torce e
bigode (se o tem), empina a panes, pergonta pela
sua tade, e da' ao pobre amigo ama seca duen-
do parvolces e qnerendo faier do prximo po de
cabelleira, porque vio na janella ama menina de
quem se intitula, namorado e que nao faz caso del-
le por nao ser acadmico I
O inculcado amigo quer muitas veres relirar-M.
e elle renitente segora-o pelo braco e cfferecendo-
Ibe um charuto repele as mesmas piruetas.
Doutor aceile esle charuto ; do bom ba-
vna.
Alguem que passa olba para elle, por ouvi-lo
fallar alto, e o pobre coitado julgando-se alvo da
attencio de todos, infatuado na sua gloria despe-
chado por S. Lucas ( cap. VI V. 31 e cap.' de-se do amigo, e passaodo defronte da menina di
XIX V. 13). O mesmo capitulo v. 2J ci- nma barretadaa mais deafrociavel que se pode
UdoporS PaDlo(cap VIIIj.17). |^teodiao ameotrabalbo eofflch, do ca-
0 capitulo VIH, v. 23 de Judtth, e citado fagate ._<, aocher M raas de peTtU3> oa m.
por S. Paulo (I Cor. v. 9). O capitulo V to dormir. Saota vida f Saas facnldades cada vei
do Io livro dos Maccabeus, v. 59, citado mais se embrutecer i... e elles mais estpidos
pelo Apostlo S. JoSo (cap. X v. 22). S.tew i
ni ,,% u v. oh tas si. . A larde sabe a' dar o sea higinico debati da
Paulo (Hebr. cap. XI vv. 35 e 36) cita o enc>ixando am ^ pipo ie eipn.
capitulo II v. 39 do Io e os captulos V, VI
O capitulo XfV, ? 18 do Ecclesittico, '
eitado pelo Apostlo S. Tiago (cap. i v.
10). Este mesmo capitulo citado pelo
Apostlos. Pedro (Epist. I1 cap. 1t.24)
O capitulo XI v. 19, do mesmo Ecdesias-
tico, citado por S. Locas (cap. XII v. 19).
O capitulo Xfl, v. 4, citado por S. Paulo
(II Cor. cap. VI v. 19) O capitulo XIII,
v. 21, citado pelo mesmo Apostlo
(II Cor. cap.- VI v. 24). O capitulo XV
citado pelo Apostlo. S. JoSo (cap. IV v.
10). O capitulo XIV finalmente citado
ainda por S. Lucas (cap. XVI v. 9.)
O capitulo IV de Tobas vv. 16 e 17
- Minha senhora, diz *! dWgiuo-se i flama,
esta qaadrllba, nio lem-
me conceden
VII da 2o dos Maccabeus. O mesmo Apos-
tlo (Rom. I v. 18) cita" o verso T do ca?.
XIII do livro da Sabedoria : cita tambem o
ma na bocea vai apreciar as fumabas do batana
pelas calgadas da idade. Um grande canudo de
fumo o segu, fazendo-o assi assemelbar-se a'
urna locomotiva a vapor sobre seos trilbos de fer
, to An nnJ\ ro. O pnce nez de vez em quando escanchado
verso 13 do carnudo XI; o verso T do c^ i ^ u-a du meniaM de saa pred.
pitulo XVI (Gal. cap. II v. 6-Epb, cap. VI ,ecQlo ^^ a jaMlla.
v. 9; col. cap. III v. 25). S. JbSo (cap. j Oresl*da tarde fUtmna reviste das namora-
JW V. 31) Cita O verso 20 do mesmo eapi- daS}qaeseolhamparaoridlenk) enfatnado para
cardo SimSo.
Em abono deste, temos anda o valioso
testemunho do grande Bertholdt, que assim
se pronuncia : Si fora de duvida, que
os Judeus do Egyptho nao inseriram no ca-
non propriamente chamado do Antigo Tes-
tamento os livros deutero-canonicos,
egualmente certo que j antes de Jesus-
Christo osbaviam encorporad, como ap-
pendice, na versao de Alexandria ; e si os
n5o punham na mesma classe que os ou.
tros escriptos sagrados, nao deixavam por
isto de acata-los como livres preciosos, nena
de le-los no remanso das familias, a princi-
pio, como obras religiosas de grande pro-
veito, depois, como snelos e sagrados, aca-
bando a final por colloca-los, para o uso
publico, ao lado dos livros cannicos. (En-
treu cap. Io % 33).
Os mesmos Judeus da Palestinaatlribuiam
grandissima auctof idade aos eutero-cano-
nicos. Attesfa-o S. Jerop.ymo Origines e
Junilius,, bispo da AfricaN Os proprios ral>-
binos rendem profunda?, homenagens a es-
tes livros. (Glaire,. pag. 101 e seg.)
Julgamos bastant*. 0 que abi fica, para
convencer de estuP k0 0 primeiro quesito.
Passemos ao y jgundo.
Nao forar ,, jnciHidos no canon da an-
nebraica.
.mente, desde que a Egreja Ro-
mana dec' iarou athenticos e sagrados aquel-
es \i\rr
catho'-
S. Matheus (cap. V v. 4cap. VI v. 13)
cita o verso 26 do capitulo XVI e o verso
li do capitulo VIH.
Ora, eis-aqoi os livrosy que diz o padre
Ricardo foram despresadbs- por Consto e
seus Apostlos-!
NSo admira, porm, que houvesse um
protestante, que na Babia' escrevesse e im-
primisse eexpuoesse venda,, por toda a
parte, dous opmculos contaminados de erros,
falsidades e heresias, que alias denotam
mais ignorancia, que m* f. O que excede
a toda a expectaco e confrange a alma
todos os homens, que presam a firmeza e
coherencia na douctroa, como primeiro
indicio itepredestinacao, , que apparfeesse
um caiholico, com reputado de Ilustrado,
que lbo n3o contestamos, o nao s perfilhas-
se esses erros e heresias, como que sob o
titulo de christo*vetiu>, deltas se coostitais-
se aiauto, fautor e propagador as paginas
do tornal do Recif, revelando por mais de
orna vez desmesurada ambiguo e provado
(reito a applausos universaes, pelo modo
auctortativo e magistral, com quearrancava
os livros dmtero-canonicos do canon da
Egreja cathoUca t
Mas que ceguira de gente 1
(Continuar-se-ha.)
liga Egreja 7
Primeir?
js, outra obrigacSo nao corre aos
.icos, se nSo submetter-se ao juizo e
dec' ^30 da nica verdadeira mestra da ver-
d3 de.
Entretanto, urna observaco importante.
I E' maravilhoso que os protestantes, que
ai-ronagai'i.n tea attradrcSO CattlOTCa,
Typos a" moda.
0 CAFMJKSTE
(Conclusao.)
E' eitraordinario t
Nao na pessa que o nao conhega urna legua
de distancia.
O seu todo mesmo de longe trabe a sua presen-
ta -, um odor especial e peculiar a ra$a o anticipa
a' muitos passos de distancia, podendo-se o conne
ear ^aldfaia, visto eonan aam Iim eonityl.
mente esto a exhalar am aroma elquisito, pro-
que os
N'um dos opsculos escrip' [0S na gahia
pelo padre protestante Ricard' ^ em reSp0sia
ao Senhor Arcebspo, se [e 0 SCgUnte,
pagina 6a: Regeitam 0J os |vros ap0.
cryphos d'entre o nume ^ dos |ivros ins.
pirados :
Io Porque nao ^rJW escrpos m Un-
gua hebraica:
2o Porque -nat foram incluidos no canon
da amiga Egrr ja hebraica :
3o Porque foram deixados em desprezo
por Christo a seus Apostlos.
4o Porr ue foram excluidos do canon ins-
pirado p' j0 testemunho, quasi unnime, da
Egreja c/n's(a antes do Concilio de Tiento.
S Porque a evidencia interna basta
Porf .i condemna-los.
A falar a verdade, nao sabemos o que mais
se admire, si o arrojo com que por tal modo
se affronta urna naco cathnlica, assonlhan-
do-se em seu seio t5o enormes erros, ou si
a ignorancia com que taes coisas se escre-
vem !
Pois bem : quanto ao i" quesito do padre
Ricardo, por fortuna e singular coincidencia,
vai ser polverisado pela contradicta de Ri-
cardo Sm5 \ tambem protestante, mas pro-
testante de outra plana.
Qucamos a pancada:
Falando dos Judeus da Palestina, diz Ri-
cado Simio: Os outros Judeus, isto , os
hellenistas, liam egualmente todos os livros
deuter-canonicos, pois tinbam-nos como
divinos. Dos Judeus passaram Egreja,
desde o tempo dos Apostlos, os quaes ser-
viam-se da Biblia grega, para annunciar o
Evaogelho a toda a Ierra, e n5o da Biblia
hebraica, que n3o estava em uso, si n5o
entre um pequeo numero de Judeus.
(Resp. aos sentimentos de alguns theologos
* da Hollanda, cap. XI, pag, 110.)
Mais outaa pancada:
c Si se lerem com attencao, diz ainda Ri-
cardo Simao, os escriptos dos Apostlos, se
ha de conbecer que nao s usavam da bi-
blia em grego, se nao tambem dos livro
que nos qtterem faztr tomar por apocry-
phos, aos quaes recorrtram muitas vezes.
A Egreja romana, que ama das mais an-
tigs do mundo, nao recebeu em seu come-
**
se mostrem to afferrados tradicio judai-; aniido pela mistura de vanos espiraos.
ca Nisto, como em tudo, sempre contra- a" este respeito tinha ama boa comparado para
riictnrirK e incoherentes aler Por,B certas c,8,,lera5es m faxem "'
tlictorio. e inconerentes. i ^ ^ ^^ saibam bem qaa, a vm9tnm
A prova (si de pro vas houvessemos mis-|sSo...................................
ter, em ponto tao dilucidado) no-ia vai dar Continuemos.
clara, concludente e rresistivel um dos Tambem nao se deixa de ^*g*
, peias pisadas, o chiado particular do sapatJ, q ba-
grandes escr.ptores do tempo, o ms.gne ^ dos sal^ qae 0 aDnuB(tfial emente a*sa-
Camllo Gastell) Brcnco. bir uma es04da) entrar n'um corredor, etc. Este
Os protestantes, diz elle, absolutamen- aviso que talve iaeautamewe io, serte pawal-
te repellem a tradic?o. A palavra es-
cripta e mais nada.
Ora, si ventilarmos acerca da palavra
tsaipta um simplisissimo debate, segura-
mente eremos que as seitas dissidentes,e
os seus abalisados ebefes regeitar5o a gloria
de nos reduzir sua f.
c A qucstSo esta:
Que palavra escripia apprenderam os
protestantes dos livros sagrados que cons-
tituem o sen cdigo ecclesiastico ?
< Suppondo que um dos livros da Es-
voracw urna intUra sala, bem **ra qe ldos
ponbam-se ao fresco. .
Este biebo sectario de Asmodos, tem ps de
cabra e as vellias beatas e baratas nao se excosam
de fazer I he (gas e cruzes p de pato I
Todos tem odio ao cafageste e aos seas semejan-
tes, e as velbas. e velhos do tempo do r e#ttotem-
Ihes horror e chamam-nos pelintras.
Magniflco epitbeto 1 I
Emflm pelo rasto se o conhece. O sea modo de
pisar tas com qae as saas pegadas tenham uma
forma singolar. Ab 1 exclamo eu agora, ah I se
eo (osse vaqaeiro, estes bichos nao andariam pe-
las roas da cidade impunemente vagando. Havia
de escaocbar o murzelo em cima dos rasto?, at
criptura d testemunho do todos os outros,, desCQDrWo> e eDtol vara e rerro trabaibava.
qual a palavra escripta, que justifica a jieu Daus I que devaneios buclicos sao. estes?!
authenticidade desse livro abonatorio ? Quem lr kto julgar' necessariamente qae en fui
NSo existe essa palavra escripta, e 'vaqueiro. Nao. sao impressSes de uma leiu
nao obstante, as Egrejas reformadas rece- {f^^^^Mma^wMt ^-^a pas-
beram a tradicco da Egreja romana, ao so ^^ a fuer digres3es eSqaeeendo me do sem-
escolherem os livros do seu cdigo eccle-! pre iembrado^nnjo, que quer escorregaf-me das
siastico. mos como eoguia. Nao ha de consegui-io porque
Esta -uma repugnante incoherencia, pro*" nio'""I10 'is 'l0A^,iB1,^m.,..
. ,. Um dos predicados, que mais a dlstingum e ce-
que denote os frageis aheerces da reforma. ,ebrlMa)) 0 modo d ^ e anar> 0 r||4r oa
E como seria possivel O contrario, Si meihor a exageragao as modas para elle ato
soltar am* gargalhada, qae o pobre dlabo toma co-
mo prova de sympathla I 1 I.... Ab I Ah I Ab r
A' noute percorre os boteqans. Li encontra-
do oa a tomar sorvete, cognac e eerveja, oa a' jo-
gar bilbar, jogo de saa predilecclo. Proseando em
voz alta para qae todos oncam^ amirem as saas
galimatas someca a' dar regras sobre o jogo e-
bora o sea companheiro nao as peca. Gosia algu-
ouu vezes de fallar sobre lilteratora e poltica, e
eoio as asneiras chovera-;. mas el que appareee
um oa doas acadmicos, e como agua laucada sa
fervora, o mea parlador estaca petrificado.
Obstupuit tettruntqm coma, voz tu faucibw
hesit.
Contlnoe, diz um gaiato.
Nio; estoa ais poaco saado, e nio quero es-
lafar-me.
Oh l por tao poaco,-diz am dos Qlhos de Mi-
nerva.
O enfatuado empertigtvse-, sana (ora do serio- e
grita :
RepMo! Repilo enrgicamente.
Oh 1 Nhonh, voc se zanga assim TI...
O pobre diabo cala-se pelo effeito de am dicto
semelhaate sabido de certo -modo da bocea de am
estudaste. Outros qaa eniram dio gargaJhadas e
o mee flea tao enlacio, qae poe o chapeo na cabe-
<* e sabe telvez coa ama boa encapelaeo por traz
das costas. Porm o dono do bilbar ainda tao
brbaro qae o chama para exigir o pagamento da
hora que por cumulo da desgracas perdra. Afi-
rnal coosegae desenvencilhar-se e p5e-se na ra
eiconj orando os seos eternos cabran*.
Quando ba theairo o nosso hroe l sarde todo
enlatado -, mostra-se dorante a representado mui-
to entendido sobre a peca (se nao tea algom ca-
brlon pela frente), enthasiasmado da palmas seos-
la o binculo das cadeiras, e abaixado o panno vai
passear pelos corredores, visitar alguma familia de
cojo camarote semostra i fallar familiarmente com
a denaide qae o occapa, para qae todos o julgaem
aeceito. Depois dirige-se para o salo afina de
mostrar em exposlc&o o sea esmero ao vestuario, e
toreando a peira diz de si para si :
Estoa dando orna perfeita copia de mim ;
son am verdadelro parisiense sem ter Ido i Pars.
E' verdade I
Prequenta continuadamente sociedades de bai-
les. E' abi onde mais quer brllhar, onde mais pro-
cara dar expanso seas grandes talentos. Appa-
reee sempre com vestuarios que dem as vistas,
nio delxa de dan;ar, conversa com todos, intitula-
se de grande coasa, serve sorvete is senhoras,
etc.
Quanto mais civilisado quer se mostrar e de ma-
neiras delicadas, tanto mais aos olbos dos outros
parece desazado, pedante, pretencioso e mal-
creado.
Se vai tirar uma moga para dancar, vem logo de
longe com mil acenos, o vai a iaclinar-se exagera-
damente para fallar-lhe quando ella griu muitas
vezes por um p fne foi pipado, m caloaiachu-
eado, etc. Em pgomas oecasiSes nao contente
com isto d involuntariamente abracos as senho-
ras por querer evitar ama pisadella, effeito do mi-
li apenado 1 Assim vai cahir sobre ama pobre
infeliz qae esta' sujeita i estas e outras
Qae descrdito I considera elle, e retira-se
triste, cabisbaixo para am canto da sala.
Minha senhora, diz elle sahindo do sea estado
hypocondrico, conceda-me por misericordia ama
quadrilha.
Ao senhor! responde a dama. Techo receio
que me pise os ps... Ea vi I...
Vio o que ? !... Pois a senhora vio I... Es-
fou perdido. lo tremol...
Ou viudo risadagens em roda de si, foge daqoelle
lagar. Dirige-se i ootra sala, e l encontra ama
victima para amolar-lbe a paciencia.
Minha senhora, qae calor ? I
V.Exc.
bra-se ? .
Nipsenhor l .,,.,j *U m>**H
Sim... E v. Exc. vai daocar com este
qudam t
Sim, senbor O dootor den-me a honra de
cnvldar-me.
O senbor me insulta, diz a cafageste mudando
de edr, d-me ja ama satisfago t senao...
O^uediz?... Osenherl... Doutor I Ah !
Ah I Ah 1 Pois V. Exc. deixon-se engaar T...
Engaar ?... pois aqu este senhor nio fre-
quenta as aulas do 4* anno de direito.
Ah I Ah I Qual I Este bugio da raca mais
nogenta que existe 1 Quer saber o qae ?... Es-
cate : am cafagesle f 11 Oh f borre I A senhora
ta dancar com am bandido.
Um cafagesle 11 Oh I qae infamia. Leve-me
d'aqai senhor t Quero ir collocar-me longe da le-
pra. Vamos I Vamos. Deixemos este ar infecto
e mepbico.
O leproso cabe ralmioado n'nma cadefra. De-
pois de alguns minutos de inanicao levanta-se
como allocinado e precipila-se em desordem pela
primera porta que encontn. Ao airavessaro sa-
li da ama peiuda n'uma velba e allra-a de per-
nas ao ar. O mando-opersegue blaspbemando. Na
porta do corredor da de encontr em uma bandeja
de cb, e deila ae cbio o conductor, chicara, bo-
les, assueareiro?, etc. 4
E' grande a eeleum I .
Peguem este bomem, qae esta' doudo I
Ouviodo isto, o perseguido encomiando por Qnva
oseada, nella atira-se sem chapeo e todo desorga-
nisado. Em qaatro saltos acha-se em baixo com
grande espanto dos que o acompanbam sem saber
a causa da locura de que atacado.
Emfim livre, dando eom ossos no- meio da ra,
respira I
Nanea mais I grita elle suspirando. Nunca
mais I...
Pronunciando estas paHwrras retira-se destrocado
para o seu twguriOi Dorme no di a segulnte at
doas horas da tarde, e por ama excepeo de regra
nao bota o foeiuho na roa dorante doas oa tres
Paremos aqui. Parabrtam kanc! J* estoa can-
sado ; tenhamos pena do tmseravelzinko. iiu>-
nbot Coitadinho !...
Lamento a toa- sorie, oh l cafageste I
-Por dareste ama vida tao fatal.
Nao te zangues por cantar-te a palinodia,
Adeusinho I Irz-zs 1 Ponto final I
Um ex-cacabulho.
W ella notavel nao s pela pericia, com. qae foi
execalada, como pela circamstanefa de exirabir-se
de dentro da beiiga deste seobora Orna qneixada
banana, cora d denles cravados em si, ib envolta
com outras materias, que produziam a enfermida-
de, o que todo fazia nm volme d 13 >/z oitavas
de peso.
Consta qae o Dr. Winther trata de preparar
convenientemente esta curiosidade para remette-Ia,
acompanbada de uma descripo mlnaciosa, a esco-
la de medicina da corte.

a genuina interpretado da palavra escripta
contra a palavra escripia dos protesten-
tes ? (Dvindade de Jess Christo, pag.
134.)
Isto tem resposta seria ?
Em quanto o padre Ricardo e seus cum-
plices excogitam meios de desatar este dif-
ficuldade, passaremos ao terceiro quesito.
ponto de honra ; nao quer nem por pensamentos
quanto mais por obras, discrepar em tai materia.
Ningaem o ha de ver seno com a calca (se a
moda a balao) alm da moda, isto , formando
am perfeito balao, porque elles interpretan a pa-
lavra no rigor de saa slgeincigio.
O frak, porque a moda curta, tra-lo (qnasi sem
abas e mostrando o qae ningaem quer ver.) O
sapato do melhor Meii, porm exquisito e ebeio
de certos ff e rr que o tornam mais notavels; o
onde a impudencia corre o pareo como dis- ^^^ ^ p molto bem engommado aper-
parate 1 mo pelo esmerado leeo de ama grtala do mais
3o Porque foram deixados em despre- apurado gosto imagtoavet, e sempre deumacr
* por Christo e seus Apostlos. I ** e 1^?;.^ "^i***!
Si a
u, m. B oB^ ^ treju ^ attUo ,arga e extenga precendo-e d ,._
gravidade deste escripto nos nao a) Qma manetra com bandeiras despregadas. E o ^_-
E' verdade. Mas qae tenho ea com o
calor?...
Sim... mas qae... sim I... a senhora
a mais bella e perfumosa de todas as Dores qae
oraam o bouquet qae boje se rene nesta sala...
J sel disto... porm o senhor, o que me pa-
rece, am tato.
Um estudante qae passa diz :
Que pedante t ora vejan que besta I....
Oh I mii Deas, qae martyrio i... A msi-
ca toca e ea nao tenho par. Qae desastre 1 Ani-
mo I animo I balbuca o nosso amigo.
Minba senhora I deixemos de prlogos,..
quer dancar comigo ? Hein ?... Ah I (suspirando)
emfim me animet I
E o senhor formado 7
0 interpellado hesita na resposta. Oiha espanta-
do era roda de si para ver se avista algum cabrion
peto retaguarda. Veodo-se s, volta-se para a
dama *" -
O senhor, nio responde T
Nio. '
Entio nio formado T e qae enpfego
veda-se proferir aqui a palavra Mentira,' chapeo l ? (Deas noacceda!) Sempre elle acb
certo a escreveriamos n face de quem, to' chapeosinhos ora qoadrades, ora redondo, Mm-fciavie.
desDeiadaniente, falsea a verdade, escorece' P^aos, pontados, de tedas s formas; am ama
a evidencia, abala a religiao dos simples, e
estraga com pestfera douctrina os entend-
mentes superficiaes!
Os livros deutero-canonic98 foram des-
preiados por Chrisio e seos Apostlos! Se-
r verdade ?
Pois bem, tomein o peso os nossos lei-
tores a este enorme absurdo pelo qae va-
mos dizer :
beirinha assim com toa beirioba astado, com
aow Atiaba desta manetra, oa desfontra, etc. O
seu todo emfim apreeenta nm cabida de exquesi-
lice e faimireeo; e a' isto a' qae dio o nomr
de chiquismo, Palavra deudosa !...
Agora aceeseeetem a todo isto os gestos maca-
queados e eternices eetadadas.
O cafageste qnando na roa encontra nm conde-
cido, vem logo de loage com o riso nos labios der-
retendo-se en corteiias e piruetas Stromtolics.
Se pode aborda-lo estende-lhe a mo coa tolo o
- Eu ?... eu... ea... An i nea Deas nio ba
remedio I... Sin... ea estoa *rV anno daa-
Qee cynismo I O tal bledo atreve-se A querer
passar pelo que nao , mesmo pelos seos mais ea-
careicados inimlgos I
Porm e que importan os meios sendo boas
os fias 1 O qae quero dancar. O mais nao im-
porta.
Pois ben, Sr. dootor, d-neo braco, vanos
daaear I
Oh I qae prazer I
Quando o tocaosvel e nico vai ofierecer o braco
a dama, eis qae appareee na dos seos ioanmeroe
cabriont.
i i ii ^^^~-
SU POUCA DI ll'DO.
E' do Sr. Silva Reg Janior esta poesa :
areu viveb.
Scismar ao veo da la, qae divaga
A* dez horas no valle solitario . .
Ver desdobrar gemendo pela plaga
A onda envolta em glido sudario
Scismar I a/uodo a gaitarra suspirosa
Quebrando a soidao canta os amores t
E a lenda mortuaria, e lamentosa
Do cemiterio o reato diz a's flores . .
Quando a paluda estrella se estremece
Chorando a's moras noites ao retento,
E vida em desanimo se esmorece,
B vela a* noite-ntia o peosemeoto. ..
Eis mea lonco viver I como am perdido
Seguindo a sombra no sen vo errante*,
Do espaco uo infinito ennegrecido
A' tactear no etber suBooanle !
Bem como o apaixonado Penseroso
as longas scismas de su'alma insana,
A' dar adeus a' um mundo mentiroso
Morrendo pela bella Italiana, t
Nao mais triste de uma rola afilela
Na floresta estrangeira o gorgeiar;
Ne.n o pungente pranto da precita
De joelhos n'um tmalo ao loar i
Saudosa, melanclica harmona
Acompanba-me a scisma no delirio;
Como no lago a sombra segu errante
Gpndor perdido a' doadejar oo empirio I
Meu viver o do paludo proscripto,
Que chora a's moras ooites em segredo :
O do bardo insensato e suicida,
Qae parte a lyra e a fronte-ao rochedo i
Ave da noite a' divagar sem tino
Pelas trevas gemendo solitaria;
Assim minh'alma voa aos infinitos
Aos harpejos da lyra mortuaria l
E se perde no baralbro sem la,
Sem am anjo, ama lez, que a va' guiando,
Sob a crypla negra bate as azas
Insana e s tardia solucando l
Eis meu viver I cansado e macilento
Me abraco a' peoedia na procella !
E ama sombra, que ri-se aos calofros,
as noites d'alma paira-me tio bella t
Como de Werther o viver bem curto. .
Mas longo de marasmo, de descreoea!
Ah l nio devo morrer. sou moco ainda;
Morra embora mea peito na doenca I
II
Ai I um dia anjo formoso
Deu-me am s beijo de fogo
Na fronte louca e descrida;
N'alma ardeu-me am sentimento,
Vicejaram de momento
a's murebas flores da vidal
Poeta, ri da mentira,
t debrncei minba lyra
Nos ps d'aqoella qae amei I
Perd meas sonbos fagaeiros,
E meas aflectos primeiros,
Todo por ella olvidei I
Amei I nio era o desejo,
Qae expira ao rpido beijo
N'om espasmo-de praser :
Era o xtasi I . a loucura,
A renla de nma f para
N'um negro olhar de mulher I ,
Mais urde desenganei-me I
Jnelo a' cruz ajoelbei-me
Pedi paludo nm perdo !
0 meu ser perdido, afflicto
Erra va pelo infiaito
Na tebre da maldieio l
Ail maldito desengao :
Levoa o ultimo wcano -
. Des ereectB do peito mea i ~
E eomtodo a fronte linda -
Pudra sonlar ainda
.'- Com o paraizo do co I
Uma lagrima aos sonhos, qae murcharam I
Um adeus a' meus das 4o passado l
O porvir n'uma ideal a vida nada. .
Vivo t que importa o coracio gelado?
E scismo ao veo da loa, qae divaga
A' das horas ne val solitario. .
Comtemplo a onda a' suspirar na plaga,
Comprimo o peito eavolto n'om sudario I
i,j i a i
Um jornal estrangeiro coala a segointe anedocta
acontecida em Pars, e possa ella servir de licoaos
tribonaes para nio procederem levianamente.
Uma menina da alta aristocracia tinba sabido,
quasi se pode dizer assim, do seo collegio para
easer-se eom nm joven perlencente a orna familia
tambem distlncta.
Faltava.m poueos momentos para se verificar o
casamento, e os convidados para aquella acto esto
reunidos; em todos retnava a alegra quando se
apresentoo nm betegoim qae prenden o nolvo e o
levou B/uma carruagem,accusando-o de falsario.
Depois de terrivels oonvulsoes a desgranada
menina perdeu o ose da razio, e aao pOde gosar a
dita qoea esperava, pois que sea fatoro esposo,
loi reconhecido innocente do crime de qu o acca-
savam.
A qoem cabe a responsabilidade desta des-
grana ?
Pode aeaao a justica, reconhecendo innocente ao
qae perseguio por calpedo, remediar o mal que
causou 1
Obi repetimos, possa esta triste noticia aprovei-
tar aos qae administra a jostiga, e leva-Ios a
proceder prudentemente.
-------- i n i~t~~----------
Em orna correspondencia noticiosa do Interna-
eional lemos o segointe tacto notavel, que mais
urna resposta a Descartes sobre a iatelligeneia dos
animaes:
Um velbo marinheiro, que se retirara para a saa
casa depois de maltas viagens, levoa em ama cal-
xa ama serpente ds de mais terrivel especie, orna
hoja oa cobra de cascavel.
Porque meios bavla eareado a afieico do peri-
goso reptil t
t' eoosa que eu nunca soabe, mas certo qae o>
animal, a quem o marinheiro nanea tirara o vene-
no nem os denles., passeva traaqaillamente o sea
empo deitado na cama do seu senbor.
Qaando este Ibe assobiava, a cobra rastejava at
junto delle, snbla-lhe de redor do corpo at ao
pescoeo eurvaodo o eolio para traz, e puoha-se s
olbar com brandos silvos de satlstaqao, para o ho-
mem em quem se babitoara a ver com gratdio
am amigo.
De noute enrosca va-se sobre ama coberta a traz
da porta de entrada da casa.
O marinheiro sustentava-a coelhes e passaros, a
o reptil desompenhava exactamente as funegoes da
am ci de guarda.
As vezes, pelas duas horas da manbaa, ia dar
ama voita no jardim, e via-se-lbe a cabera chata
erguida cima do moro.
Se va alguma cousa saspeKa, dava um assebio
agudo, e o marinheiro, despertado por aquella
assobio, corra logo a ver o qae era. A' serpete.
tinha sido dado o nome de Pairo; coobeela os
amigos do marinheiro, e tratava-os com atteaeSes
especiaes.
Morreu em uma muda de pelle, e o marinheiro
sepultou-a por suas mios com sentimento.
L
A Hespanha antes de ser liberal, escreve a Nacao,
tinha 26 universidades aonde o rico e o pobre, o
fldalgo e o plebea iam colher os frooto da sciea-
cia.
Estas 26 aoiversidades eram as segoiotes:
A de Salamanca, fondada no anno de 1200.
A de Patencia, em 1200.
A de Valladolid, em 1346.
A de Perpina, em 1348.
A de Huesca,em 1354
A de Lrida, am 1300.
A de Siguenza, 1471.
A de Lachete, em 1474.
A de Sara ge ca, em 1474.
A de Toledo, em 1485.
A de Valeocia, em 1494.
A de A villa, em 1495.
A de Sevilba, em 1504.
A de Alcal, em 1508.
A de Granada, em 1531.
A de Santiago, em 1532.
A de Baeta, em 1533.
A de Tortosa, em 1540.
A de Onate, em 1543.
A de Grandia, em 1594.
A de Almagro, em 1552.
A de Orihuela, era 1555.
A de Barcelona, em 1561.
A de Gerona, em 1561.
A de Oviedo, em 1580.
A de Pamplona, em 1608.
Destas 26 universidades, centros de instraeco
em leitras humanas e divinas, devidas ao espirito
catholico amante do verdadeiro saber, a revolucio
oa o progresso liberal qae se incaica por propaga-
dor de luzes, poupou nicamente 10, qae sao as de
Barcelona, Granada, Madrid, Oviedo, Salamanca,
Santiago, Sevilha, Valladolid, Valencia, e Sara-
goca.
Eis os (actos que demonstraos qae o liberalismo
em vez de querer a instrucca dos povos, nao
pretende senao langa-Ios para a mais cresta igno-
rancia.

.
Nio terminare! esto sem fallar na operacao, qae
praticoa o Dr. Winther, assistido petos Des. Franca
e Brillo, de Pindamonhangaba, em uma wuhora da
villa de S. Beato.
Durante o anno de 1864 o numero das pessoas
que morrerara em Franca pela aecio immediata do
raio foi de 90,64 bomens e 26 mnlhert".
Em 1863 o nomero de pessoas moras pelo raio
subi a 103; oo periodo de 1S35 a 1864 morre-
ras aos 86 departamentos da Franca 2,311
pessoas.
Accrescentando 120 fallecimentos, a rano de 4
por anno, nos tres novos deparlamentos, obtem-se
para a Franca actual, dorante periodo de 30 an-
uos, um toui de 2,431 fallecimentos por meio do
rajo, ou 81 por anno.
Dednz-se 'de um grande nomero de facios que o
numero de pessoas feridas pelo raio neto menos
quilro vezes mais elevado qae o das pessoas
moras.
Desde 1835 a 1864 o nomero total das victimas
(monas e feridas) de ve se ter elevado a 12,000, o
qoe d nma media de 400 vienmas por anno.
Posto qae esta cifra parece molto elevada a pri-
meira vista, , comiudo, Inferior a que se verificou
em ouiros estado da Europa.
Dorante o periodo de te se trata, o nomero
proporcional das pessoas monas em Franca vartoa
de ama manetra notavel, segando os departa-
mentos.
Os mais maltraetodos foram:
Lozre, Haute-Loire, Basses-Alpes, Haute-Alpes,
Hante-Savoie.
Os mais poopados foram:
Manche, Orne, Eure, Sene, Calvados.
A proporcio dos individuos monos foi de 33
auto elevada no departamento de Lotero do qae no
de Mancha.
PERN.-TYP. DE M. F. DE F. & FiLHQ.-l86$
HiBfffl 1

r

>




L>

i

'*
j