Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10991


This item is only available as the following downloads:


Full Text
vmm .j
tf
'

S
*

AUNO XLII. HOMERO 135
f> *rn*itV f
***> flMlf*
OARTA FEIBA 13 JuTO DE 1866
PorqiirtelF8|deitrtdslOdiasdol.8ez ,
Idea deptis d 1," lt das da cwneco e deitro d fiartel
Porte u eorrei *r tres nwzes .
S00#
KJCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Alex?udrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonia Marques da Silva; AracatT, o
Sr. A. de Leraos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira; Maranho, oSr. Joaqoim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falco Dias; Babia, o
Sr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparlnbo.
PARTIDA DOS ESTAPETAS.
Olinda, Cabo, Eseada e estacos da vi* farrea at
Agoa Preta, todos es dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras
Santo Anuo, Grvala, Bezerros, Donito, Caruar,
Altinho, Garanhuns, Buique, S. Beato, Boro
Conseibo- Aguas Bellas e Tacaratu, as tercas
feiras.
Pac d'Albo, Nazarelb, Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouricury, Salgueiio e Ei, as quartas
feiras.
Serinhem, Rio Formoso.Tamandar, Dna, Bar-
reros, Agua Preta a Plmenteiras, as quintas
feiras. /
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas a quintas.
Relaco: tercas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 horas.
Jalzo do commercio: segundas as 14 horas
Dito de orphos: tercas e sextas s 13 horas.
Primafra vara do civai: tergas a sextas ao mel
dia. '.!'..
Segunda vara do civai-: .quartas a sadbades a
hora da tarde.
13
EPHEMERIDES DO' MEZ DE JUNHO.
6 Qaarto ming. as V b.,.53 m. a 58 s. da m.
12 La nova as 7 h.. 17 me-52 s. da t.
19 Qnarto rese, aa Mi.-, 23 m. e 52 a. t a t.
28 La ebeia a 1 h., 16 m. e 10 s. da m.
DIAS DA SEMANA.
rl. Segunda. S. Barnab ea.; S. Feliz m.
12. Terca. S. Joo de & Facundo.
13. Quarta. S. Antonio de Lisboa f. p, do bispado.
14. Quinta. S. Basilio magno b. doot. d egr.
16. Sezta. S. Modelo e VW mm.
'16. Sabbado. S. Joio Fraaelsco Regi?.
Domingo. S. Tbereza ratoha de Lyo.
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as o horas e 18 a. da manha.
Segunda as 5 horas a 42 minutos da tarde.
PARTUA DGf VAPORES COSTEIROi,
Pan o sal at AJagoas a 14 e 30; para o nortn
at- A Granja a 7 a 22 de cada mez; para Pernaa-
do nos dias-14 ios- meaos da Janeiro, mar;orseaij
julbo, setembw) e-novembro. .
' :' i
ASS1GNA- '
oBeoite,nMvmria da pmca da Independencia
ns. 8, dos preprietartos Manoel Pigueiroa de Paria
& Filbo.
PARTE OFFICIAL
.OVERVO DA PRO VA ICIV
le n. ros.
O Dr. Manoel Uementlno Carneiro da Canha,
nal do Recito.Expeca V. S. as suas ordens para
que;seja dispensado do servico da guarda nacional,
menos nos dias santificados o 3* escripturario da
alfandega Godofredo Hennque de Miranda.
Dito ao director da companbia de Beberibe.Ac-
cuso a recepeo do offlcio de 4 do crrante, em que
Vmc. me communicoo terem sido eleitos em assem-
, bla geral dos accionistas desta companbia os mera-
vice-presidente da provincia de Pernambuco : Paco bros da directora que teaa de fuoccionar no anno
saber a todos os seus habitantes que a assembla fiuancelro do 1 de malo prximo Ando ao ultimo
legislativa provincial decretou e eu sanecionei a de abril de 1867, e muito agradece a sincera coad-
resolocio seguinte : juvaco que Vmc. como director e orgio da mesma
An. i. O presidente da provincia tica autorisa- directora, promette prestar a qualquer melbora-
do a celebrar com os berdeiros do tinado bnga- :ment publico que della possa depender,
deiro Gaspar de Menezes Vasconcellos de Drum- Dito ao conselho de compras navaes.Autorise o
mond, composico sobre o pagamento da metade conseibo de compras navaes a promover nos tor-
da divida em que eslava o mesmo brigadeiro obri- mos do respectivo regulamento, a compra dos ob-
gado com o fallecido Joo Vieira Lima, e por este jectos mencionados no sen offlcio de 5 do corrate,
legado ao hospital Pedro II, devendo proceder a que tica assim respondido.
qualquer composico a audiencia da junta admi
nistrativa da Santa Casa de Misericordia.
Art* 2* Ficam revogadas as disposicoes em con-
trario.
Mando, por tanto, a todas as autoridades a
quem o conhecimento e execoco da presente re-
soluco perteocer, que a cumpram e facara cum-
Diio ao conseibo de compras do arsenal de guer-
ra.Recommendo ao conseibo de compras do ar-
senal de guerra que compre os objeelos menciona-
dos no incluso pedido, visto serem necessarios ao
almoxarifado do mesmo arsenal e ao presidio de
Fernando.
Portara. O vico-presidente da provincia, em
Julio Cezar de Oliveira.Informe o Sr. director
da instroccio publica.
Joo Francisco Xavier.Informe o Sr. comman-
dante do corpo provisorio de polica.
Manoel Ferreira da Silva. Informe o Sr. com-
mandante do corpo provisorio de polica.
Tenente Manoel Joaqoim do Reg Barreto.
Passe portarla eonc&deodo a licenca que requer.
Theodoro Machado Preire Pereira da Silva.-In-
forme o Sr. inspector da tbesouraria provincial.
prir tao inteiramente como nella se contera. : cumprimento do aviso expedido pela repartico da
O secreurio do governo desta provincia a tac j agricultura, commercio e obras publicas em 13 de
imprimir, publicar e correr. marco ultimo, em que se determina que de acedr-1
Palacio do governo de Pernambuco, 2 de do com a directora da companbia Beberibe, Bxe o
juubo de 1866, 45* da independencia e do imperio.; tempo da duraco do privilegio da mesma compa-
L. S. DQia concedido pelas leis provinciaes, contratos e
Manoel Clementino Carruiro da Cunka. conceessoes desta presidencia, adra de poderem ser
Sellada e publicada a presente resoluco nesta approvados os seas estatutos pelo governo imperial
secretaria do governo de Pernambuco, 2 de e atteodendo : 1., que a lei provincial n. 46 da 14
junbo de 1866. de junbo de 1837 no art. 2 5% conceden a refa-
c secretario Dr. Francisco de Paula Salles. rida companbia o privilegio exclusivo por 33 an-
Regsjrada a I do livro 7* de leis provinciaes. nos, praso este que nos termos do 6 do citado
Secretaria do governo de Pernambuco, 2 de artigo, ser prorogado na razo de 2 annos para
Junho de 1866.
O escripturario Theodoro Jos Tavares.
LEI N. 703.
O Dr. Manoel Ce me mi no Carne i ro da Cunha,
vice-presidente da provincia de Pernambuco.
cada tres cbafarizes que a dita compaohia cons-
truir alem dos que foram estipulados naquella lei;
2., que o contrato eosearado em 31 de marco de
1841, em virtade do art 50 da lei n. 87 de 6 de
maio de 1840, entre outras concessoes estipulou
Fago saber todos os seus habitantes que a as- que o privilegio da compaohia continuara por mais
sembla legislativa provincial decretou e eu sane- 20 annos, depois de Ando o san tempo cas proro
cionei a resoluco seguinte :
Art. 1. As divisos dos dlstr icios de paz das fre
GMUUNBO DAS ARIAS.
Quartfl da eemui> das armas de- Peraambieo
aa cidade do Recite, 12 de juno de iSM.
ORDEM DO DA N. 238.
O tenente-coronei eoramandante das armas inte-
rino, faz publico para conhecimento da guarnlco,
o aviso circular do ministerio da guerra de 28 de
maio ultimo, providenciando sobro o modo porque,
na fes de offlcio dos officiaes do esercito que sao
reformados, e que nao se podem passar por esta-
ris os corpos em eampanha, devem as thesoura-
ras de fazenda arbitrar os sidos de reforma de
taes officiaes.
Declara outro slm,qne a vice-presidencia em
portarla de 8 deste mez, conceden em mez de I cen-
ca com o sold simples para tratar de sna sade
dentro da provincia, ao Sr. lente do batalho n.
42 da guarda nacional do municipio de Serinhem
em servico no 1 corpo provisorio Joao Silveira Car-
neiro da Cunha, cuja lieenea tara principio no da
20 do corrente.
Ctrcutar.
! seecao.Directora eentral.Rio de Janeiro:
Ministerio dos negocios da guerra, em 28 de maio
de 1866.
film, e Exm. Sr.Ha vendo actualmente demora
na expedicao das patentes dos officiaes dos corpos
arregimentados do exercilo que sao reformados
pela falta de fes de offlcio, qne nao
por estarem todos os corpos em campanb
as thesourarlas de fazenda, na eooformidad
cular do thesouro n. 16 de 20 de fevereiro de 1861,
ciar uml compela cessacao da crise flnaaceira das aaedes neutros os gravespreiaizos resultantes
por_ que acaba de passar esta importante praca. daqneiie meio de attaque.
Os consolidados iaglezes .V/t.caegaram estar
a 84 '{, e agora mesmo esto a 85 H.
A renda franceza 3 Vo.flca a 65 frs.
Os 3 V* portuguezes a 43.
Os 3 / hespanhes a 40.
Os mexicano* 3 / a 17*.
Os grges 5 '. a 10 e 11.
Os consolidad os torcos 5-% a 30 X-
Os mssos 5 / a 85>
Os egypclos 7 V i.8*e 84.
Tal em resumo o estado em que
.
Consta qu? a Inglaterra, a Pranca e os Estados-
Unidos formulara ja' suas reelamacSes, allegando
que o contra-almirante Mndez attacara certos pon-
tos da cidade nao miniares, e onde havia apenas
residentes estrangeiros ; mas esses governos conse-
guiro difflcrtmes te o qne pedem, por que seria
quasi absurdo limitar naqueNas circumstaheias a
accao das foreas navaes, e a Hespanba de mais
nunca se submetteriaa ser mandada em semejan-
tes termos.
A imprensa ingleza ten publicado qne o minis-
tro americano no Chile, desesperado por nao con-
seguir do almirante Mndez a desistencia do bom- Tulla"'mdTa'nte
bardeamento, propozera- aos almirantes francez e
inglez o eraprego da fore contra a esqnadra bes-
panhola ; os commandaoies dessas forjas rejeita-
ram, porm, orna idea qne poda envolver seus res-
pectivos paites n'uma guerra de facto, Itmitando-se
tao soliente a lavrarera os competentes protestos
para resalvarem os direitos dos seas naclonaes.
Aquelle triste uccesse leve lugar no menciona-
do dia, depois de haver o almirante hespaohol rei-
terado em vo as reclamacoes do sea governo.
se acharo es-
ses fundos, por virtade nao so da crise occorrida
como tambem ca guerra que se recaa entre a
Prossia e a Alie-nanita.
O llgodo de Pernambuco Oca colado em Liver-
pool de 12 d. a I i d. por libra ; o da Babia de
12 d, a 13 d. M ; e o do Maranho de 14 d. a 18 d.
X por libra.
O cacao do Brasil de 49 s. a 70 s. per c*vt.
Cal de primeira quaiidade a 84 s. por i2 ar-
ralis ; segunda dita 68 s.; e ordinario 59- s. per
cwt. '
Assucar braneo de Pernambuco e da Parabyba
a 26 i por 112 libras inglezas; e dito da Bahia a l As fragatas Villa de-Madrid e Blanca haviam re-
*5 s. gresoado de Chtlo, tendo perdido a esperanca de
Pao Brasil de 70 s. a 90 s. por tonelada. chamar o resto da esquadra alliada a combate ; e
Couros seceos do Rio de 6 d. a 8 d. % por libra, como o almirante Mndez receiava a prxima che-
e salgados do Rio Grande a 5 d. Vi por libra. gada ao Paciflco de dous vasos encuracados do Pe-
Na ultima ijuinzena honve o seguinte roovimento r, resolveu por isso bombardear Valparaizo para
m"}aao: '' ., _. des9mbracar as suas foreas para outros projectos.
De Pernambuco hate Keauey (8) a Liverpool; Os prejoizos causados pelo bombardeamento sao
lfer*,,,l? *,w* aWverpool j *a, Pa*t*y- avallados de 9 a 20 milhoes de dollars, embora
na JINMM (ir) a Liverpool;do Maranho Smmon (10) houvesse poneos morios : a alfandega, a Intenden-
a Liverpool; do Para Delu (11) a Liverpool; do cia, o hospital e um-grande numero de casas foram
Para Hertti (42) a Liverpool; de Pernambuco destruidas pelo acertado fego da esqnadra.
Oriele (t) a Li'rdrpool: da Parabyba Sohflea (13) o attaque comecou as 9 horas da manha at as
a Liverpool; da Bahia Sarak (15) a Liverpool; e 3 da Urde, lomando nelle parte as fragatas Va-
de Pernambuco Siephenson (17) a Liverpool.
Deste Reino-Unido seguiram : de Liverpool
flra pacifico, e o governo russo v no projecto
i do congresso um meio de conservar a paz;. s os
sana esforcos augmentam na razo da graviJ-
da da siiuaeo. A Russia cumprir ai ao flm
i um dever de hamanidade, e ser-Ihe-bia muito
penoso que Uw atlribuissem outra linguagem que
< nao fosse a da persoago amigavel, e outra atti-
lude que nao fosse a completa imparcaldade.
KJwiepentmia Belga diz qne o programma
francez para a discusso do congresso se resume
em deixar ao voto popular a solacio da. qnesto
dos ducados d > Elba ; em examinar a qoesiao da
reforma federal da Alemanha, no que tem relaca o
com o-equiiibrio europeo ; em ceder o Vneto
urna compensagao,
gacaaundo e
lemvoral da
nndem naar Q*"* f **t fhjm (9) para Paranagn ; de dito
fmrSWhfdflvtm Don/ (10) para a Bahia ; de dtto Orla,xdo (15)
guezias da Eseada e Muribeca Qcam alteradas do
modo seguinte :
Io O l'Jdistrlcto da Eseada comprehender o
terreno ao norte do rio Ipojuea desde todo o terreno
da aldea e os engenhos Caipora, Dous Bracos de
Cima, Dous Bracos de baixo e Noruega, al aos li-
mites das freguezias do Cabo e Ipojuea ; o segundo
todo o mais terreno do mesmo lado do rio; o ier-
ceiro e quarlo, os mesmos terrenos do 3" e 4 ds-
trictos de subdelegada.
2* O primeiro dstncto de Muribeca compre
hender todo o terreno a N. O. da estrada do sul,
e o 2o todo o terreno a S. E. da mesma estrada.
Art. 2. Ficam revogadas as disposicoes em con-
traro.
Mando, portanto, a todas as autoridades a quem
o conhecimento e execucjio da presente resoluto
perteocer, que a cumpram e facam cumprir tao
Inteiramente como nella se contm.
O secretario do governo desta provincia a faga
imprimir publicar e correr.
Palacio do governo de Pernambuco, 2 de junho
de 1866, 45 da independencia e do imperio.
L.S.
Manoel Clemenlino Carneiro da Cunha.
Sellada e poblicada a presente resoluco nesta
secretaria do governo de Pernambuco, 2 de junbo
de 1866.
O secretario Dr. Francisco de Paula Salles.
Registrada a fl. do livro 7. de leis provinciaes,
secretaria do governo de Pernambuco, 2 de junho
de 1866.
,^n..!ta a! de proceder a requerimento das partes, o arbitra-
S:^lJ**b"aVJ 2"8*a SSKfi S ment do sold de reforma, a vista de certido pas-
g*5^y.gj'g*!*?-_j'*.? sadas pelos commandantes' de armas ou salas das
20 'S^^tfVmmSS^Vtt iordens' podendo! tai ceru^s s ,r ex,ribidM d0
nbo e 29 de setembro de 1862, tem feito cons-
truir mais 15 cbafarizes, o que Ihe d direi-
to a mais 10 annos de prorogaco do seu privi-
legio nos termos do ja citado art. 2* 6' da lai n.
46.; 4.a, finalmente, que o referido previlegio co-
mecc u a ser contado do Ia de abril de 1848 por aa-
torisaco desta presidencia, em offlcio daqaeila da-
ta ; resol ve em vala do que expoz o director da
companhia de Beberibe, em officia de 3 de maio
ultimo, fizar o praso da duraco do privilegio da
referida companbia em 47 annos, coatados do 1*
de abril prximo lindo ao ultimo de margo de 1913,
por ja lerem decorrido 18 annos depois que ella en-
troa no gosd do seu privilegio.Fizeram-se as ne-
cessarlas communicagdes.
7
Offlcio ao inspector da tbesouraria de fazenda.
Communico a V. S. para os tos convenientes que
em 30 de maio ultimo, participoo-me o padre An-
tonio da Cunha e Figaeirdo, leuia do seminario
episcopal de Oliada e capelio reformado do ejer-
cito haver entrado nessa data no gozo da licenca
qne constar dos Almanaks Militares e informacSes
semestraes de conducta : o que declaro a V. tzc.
para sea conhecimento e devida execneio.
ens guarde a V. ExcAngelo Moniz ia Silva
Ferraz.Sr. presidente da provincia de Pernam-
buco.
(Assignado) Francisco Camello Passo de La-
cerda.
Esta' conforme Estevi Jos Perraz, tenenle
ajudante de ordens encarregado do detalhe.
EXTERIOR.
CORRESPONDENCIAS DORIA
RIO RE PER V\ ti IU C O
LO\RRE.
23 de maio de 1866.
A mala de Brdeos, vlnda do Brasil, foi aqui re-
reconhecendo a Italia a soberana
Santa Sd nos seos limites actuaes.
O jornal La Prance diz que os gabinetes de Lon-
dres e de S. Petersburgo aatorisaram os seus re-
presentantes em Paris para que se eotendessem
coro. Mr. Drouyn de Shuyo, aflm de concordaren)
as bases do projecto de accordo, e qne (Ora o
ministro francez quem redigira a nota em que
est formulado o programma das quesloes que se
devem resolver, que esta nota fura entregue em
duplicado a 17 de maio a lord Cowby e ao baro
de Budberg, que oesse mesmo dia as-eoviaram aos
seus respectivos governos, que nao havia por em-
quanto sido ainda expedida commnoteaco alguma
s potencias envolvidas no conflicto austroprus-
soItaliano.
Lord Layard, falln na cmara dos communs
sobre a accao commum da Inglaterra, Franca e
Russia a favor da paz ; mas lord Qarendon, mi-
nistro dos negocios estrangeiros, foi mas explcito
na cmara dos communs, onde disse que as deli-
gencias actualmente em pregad as, nao tem o carc-
ter de negociaedes, e que connava ponco nos re-
, soltados favoraveis do congresso para a conserva*
mancia, Vencedora, Vla de Madrid, Blanca, Be- \ 8j0 da 8
rengela, Paquete de Maule, e algumas corvttas;] a leitura'que flzeraos dos iornaos e correspon-
asesquadras estraogelras se haviam retirado do < deDcia da Allemaoba, da Italia e da Franca, e as
aocoradouro e o almirante hespan.hol tinha conce- notcias desencontradas, a favo* da paz e a favor
dido aos habitamosde Valparaizo quatro dias para dl gaerra dos joPllaBS a||eraae9 e italianos recc-
< retiraren) da cidade. Inhecemque tudo quanto se tem dito urna sub-
Apezar dos succossos alcancados pela Hespanha (lilezl da diplomacia, e entendem que as tentativas
s ainadas, a guerra no Pacifico | acariam esteris em presenca das oceurrencias.
Entretanto ha quem diga que no estado a qae
chegaram as coasas, a guerra, seria urna ostenta-
de Londres Peter e Louritz (18) para Pernambuco. se retirarem da cidade.
Sna Magostada a rainba desisti por emqnaato
da soa vlagera Escossia, eti coasequencia da si-
tuago critica em que- se acha a paz da Europa ; parece dever dorar ainda muito Tempo, por que a
mas ir habitar dorante algum tempo CHefden ( Repblica do Cbile lera muitos recursos, alm de
House, residencia habitual de Sutherland, viava, qne esta eomo as suas alijadas nutrem um odio >m-
sua amiga eara;ireira-mr e amiga intima. A corte \ piavel ao nome hespanhol.
detor regressar ao castalio de Wmdsor depois da- j o gabinete de Valparaizo nao responden ainda a
quella digresso, e s mais tarde realisar a va- offerta demediaco proposta pela Franca e pela In-
' glaterra, e agora que as hostilidades comecaram se
receja que aquelle governo nao esteja disposto a
\ onvir palavras de conciliaco.
O gabinete de Madrid deseja urna reconciliaeo,
mas nuoea renunciara as reelamaedes qne fez e
O escripturario
Tai-ares.
da 4.J secQo. Theodoro Jos
que Ihe foi concedida pelo governo imperial em 23 ; cebj,la a 2* do corrente, sem trazer-nos ainda no-
de abril do prximo passado, e pelo Ezm. diocesa-
no em 17 do citado mez de maio.
Dito ao mesmo. Autoriso a V. S. de conformi-
dade com o parecer da contadoria dessa tbesoura-
ria a que se refere a sua informacao de 29 de maio
ultimo sob n. 308, mandar abonar, ao ajudante
do inspector da alfandega do Rio Grande do Norte
Alexandrino Cbristiano de Oliveira, em vista da 5a
disposi^o das instruccoes do 1 de marco de 1861
e do art. 4 combinado com o 8* das de 24 de julbo
de 1863, metade da ajuda de costo destinada a pre-
parativos de sna viagem e de sua familia composta
de mulber o nove tiihos desta capital para a d'a-
qaella provincia, devendo esse abono ser ellectua-
do sob minba responsabilldade, visto nao haver
Expediente do dia 6 de junho de 1866.
Offlcio ao tenente-coronei commandante das ar-
mas interino.Restituo a V. s. o pret junto em v
duplcala a que se refere o offlcio desse commando: crdito para esse Um, segundo consta de sua cita
de armas, datado de 26 de abril ultimo, sob n. 684, da uformaco.
e relativo a 2> prestacao do premio de voluntario, 1 Dao ao inspector da tbesouraria provincial.
a que devia ter direito o anspecada do 4 batalho Transmiti a V. S. para seu conhecimento e exe-
de artilbaria a pe encorporado ao deposito, Luiz de > CUQa0 na ^Ile qae )ne ,ocar ^^ do eMnlo ce-
Mello Franga, visto uo ter lugar o pagamento des- |ebrado em 4 deste mez, com o Dr. Joo Cavalcan-
sa prestarlo por ja haver sido recebida em junbo ti de Albuquerque, Antonio Francisco Paes de
de 1863, segundo consta de offlcio do inspector da' Me|io Brrelo e Joaqoim de S Cavalcanli de Albu-
tbesouraria de fazenda n. 264 de 2 do corrente
mez.
Dito ao mesmo. Sirva-se V. S. de ordenar ao
tenente-coronei commandante do Io corpo proviso-
rio e ao medico encarregado da enfermara militar
que se apresentem ao inspector da thesouraria de
querque, para a factura da estrada do norte entre
o lugar Cha da Maogabeira, onde terminou a es-
trada da empreza Mamede e o engenho Bujary.
Diio ao mesmo.Em vista do competente certi-
ficado mande V. S. pagar ao empreiteiro do empe-
, drameuto da villa do Cabo, a quantia a qne liver
fazenda no da 11 do corrente, as 11 horas da ma-1 djreit0 por haver ,ido aqUe||a 0bra recebida provi-
nha, alm de asststirem ao contrato que se tem de SOramente segundo consta de offlcio do chafe da
celebrar para fomeciraento dos medicamentos ne- reparlicao das obras publicas, datado de bontem e
cessarios a mesma enfermara. gQD Q -ny
S ."Sr 7?4 "of26ddeqamafo0DuUimoVo Dito ao' commandante superior da guarda naci-
aVcso*0 rs^ *s rtpSoo ff*rsrs2t ^y^^
Exm. Sr. ministro da guerra, os guardas nacionaes J *S?t!u,Mi a 11fZX %^ fim
qdrseerXvfcre,D em ,eP05UO e DS a',egar,m ^^ i WV"*S2SSL* SllUbM
Dito aomesmo-Informe V. S. sobre o que pede ffijfJ^SV*& nSfSTS'
D.Cordo,ina Alve. Ferreira no inc.uso reqaari-; J*J -J Jg- *J 5Z
Dito ao inspector da thesouraria de fazenda. &,flax^no *rU a decr, n" il3 "12
Em vista da Inclusa contt que me remotteu o se- ffleJ?ai<) 1B0J- m ... Do
cretano da commisso da eiposico nesta capital, D,t0 *> d,fectofcr. da Assoc.acao Coramercial Be-
com offlcio de hootem, e nao ha vendo incoovenien: neficente.-Receb o offlcio que em de maio al-
te mande V. S. pagar a empreza do Jortwi do Re- ggtfflKg! a d!recao d\Af*ocU5a* 9,^TL
Wiff a nnantia de fia orovpni?nifl d nma nnhii- c,al Beneflcente, e do sen conteudo, bem como do
cao JES? sobria mesma ex?os?Qo P W o acompanhou, fleo sciente de haver a
-Inteirado pelo offleio que V. S.: megm* AssociaQao me adm.ttido como seu socio
3,sob n. HOK?Ln\y^2XZ&*&Z
licias decisivas do tbeatro da guerra.
As folbas desta capital annunciam que as opera-
coes militares progridem no Rio da Prata, nao di-
simulando todava a sorpreza que ibes causa tania-
nba demora em impellir os successos da guerra ;
elles reconhecem na maioria que o Brasil se acha
a sos com tao grande trela, porque os seus aina-
dos, alm de pouco sinceros, nao tem recursos, mas
quereriam que de nossa parte empregassemos es-
forcos heroicos para resolver ama situaco de que
depende prximamente o nosso crdito poltico e
finauceiro.
Aprompta ceoclnso da eampanha do Prata,
com vantagero para o Brasil, elevara este nao s
entre as repblicas da America do Sol, como Ihe
procurara gui confianca para suas emprezas eco-
nmicas.
Entretanto a guerra contina, e o receto de que
o Brasil carena de novos emprestimos rednz aqui o
nosso crediio financeiro a condico bem desfavora-
vel; os nossos fundos de 5 % de 1865 esto actual-
mente colados a 68 X. leudo estado ha dias a 65 e
661
E' preciso que compreheodamos bem a nossa po-
sico; ella complexa, porque temos de attender
! nos resaltados militares de combfoaco com a nos-
| sa silnaco financeira no Stock Exchange, que des-
de a independencia do imperio tem sido o nosso
fornecedor de meios; se desconbeeermos essa cir-
co da parle daqaelle qae a emprehender.
No dia 19 de maio foi.aprovado pela dieta a
moco dos estados secundarios combinada as con-
ferencias de Bamberg, que redigida nos segoin-
tes termos : c Apraz a alta, assembla convidar to-
< dos os estados que lomaram providencias mili-
f tares e armaram os seos, oxercitos lm do que
< constitua a forca da paz a que declama na pro-
t xlma sessao da dieta, se-esto dispostos a orde-
< nar simultneamente a. redueco das suas foreas
c ao estado de paz, e quaos-as hypotheses em que
t procedero assim dentro no tempo que na mes-
ma dieta se combinar de commum accordo. >
Esta moco um e?torco a favor da paz, mas
falta-lhe a aatoridade proieoieote da possibilidade
gem de Balmoral.
Ma sess&o de 8 Mr. Giadatone apresentou o bil
para melhor redistribuido dos circuios eleitoraes.
Qnarenta e nove Boroughs soffreram urna reduccao
de 49 depuiados, que sfrao repartidos pelos 26
condados e pelos Boroughs que teera eonsideravel-1 que repata justas.
mente augmentado em populacho. Bos Estados-Unidos as noticias sao meaos ater-
Esta medida passon j em segtmda leitura, e de-, rdoias para a Gra-Bretanba. A chegada do ge-
ver prximamente ser dlscotida pela cmara for-1 neral Made a Eastport, causara um desanimo eom-
mada em commisso ad hoc ; parecendo provavel | plato nos t feoians qne tiverara de abandonar os
qne renha a passar com a lei geral sobre a refor-' seos planos de attaque contra o Canad'. Mabo- m
ma, que era primetro lugar foi apresentad -por Mr. ney, chefe daquefles sectarios, acensado de iBac-' de mantar polas arma a opimo adoptada.
Gladstone. gao, e agora que nao se presta a dar conta dos di- q representante da Austria, que quem preside
Foi igoa'menHe proposto obill da reforma eleito-, nbolros da famosa Repblica tem cabido em gran-1 a diet, declarou que-enre a Prussia e o Hannover
ral para a Irlanda e Escosia, de modo que esse; de descrdito ; dz-se mesmo que ello sera' snbstl-, existia um tratado contrario ao pacto federal, e
importante asstimpto se acha agora em completo luido por Stepheos que tendo partido do Havre'
estado para ser resolvido pela cmara. < para Xew York no fim de abril, deve a esta hora
O conflicto entre a Prussia e a Austria parece ter ebegado ao sea destino. A esquadra ingleza
conservar-ie no statn 711a, m bm qu assas noten- continua a vigiar de perto a esta costa marilima
cas se mostrem na actualldade menos dispostos a do Canad*.
O presidente Johnson continua a oppor-se aos
radicies, e brevemente applicara' de novo o seo
veto ao projecto de le que pede a racorporaco do
territorio colorado como estado da L'niSo esse ter-
ritorio tem apenas 30 mil pessoa?, em quanto que
a constituir:jo eiige 80 mil pessoas para qae um
territorio seja elevado a Estado. O premio do ou-
DIARIO DE PERNAMBUCO.
comeearera ja' as hostilidades; entretanto os ar-
mamentos recprocos continuara, e em quanto a
Prussia mobilisa a sna milicia ( Landwebr ) a Aos*
tria appella para o patriotismo dos seus nacionaes,
formando ao laclo do seu formidavel exereito mul-
los corpos voluntarios.
O gabinete de Londres, porm. de combinaoo
cora os de Sao Petersburgo e de Paris, procura ro flcava a 157 3^ e 0 ,^0 a 139.
conciliar aquellas potencias, havendo proposto a, -
reuoio de um congresso, era que se discutir' as
questoes de Vneta, dos ducados do Elba, o da re-
forma federal qne como sabido foi agitada pela
Prussia ha ponco parante a dieta federal.
Lord Clareod jn que havia declarado na cmara
dos lords a pouca esperanca de ser manlida a paz
na Europa, acaba de significar ali a idea do con-
gresso proposta pela Inglaterra, Franca e Russia,
se bem que nada podesse ainda asseverar quanto a
acceilacao dessa proposta pelas partes inte ressadas,
isto pela Austria, Prussia e Italia.
Ninguem acredita todava qne dessa expediente,
se viera realisar-se, possa sabir resoltado algum
serio, por quanto nem a Austria qoerera' ceder V-
neta, nem a Prussia renunciar soa ambiciosa
idea de possnir os ducados, nao (aliando na Italia
qne ba de reclamar Vneta como acudicio indis-
pensavel para submetter-se s dociscos do dito con-
gresso.
nssasttt sa? s paa ssxSssissnsst
nao temos capitaes que possam satlsfater eventnal-IJ'^^SXm^SS^mSmrm^! TZZr"*"Zr~ "" 1
mente as grandes e exlraord.narias necesidades I S^ESSadi na^^'^niSo^iCca AartriiinDnlrt e regalar
do estadq, eomo ainda agora asuraos prasenelando. =^JSSiSl ?*SZi? nor^S.! ""i? I,8,,> Pr me
Dito ao mesmo.
me dirigi bontem
tor da alfandega desta capital concedido a Flix
Bernardo de Oliveira a demisso qne pedio de guar-
da da mesma alfandega, tenbo a diter em resposta
que approvo essa demisso.
Dito ao mesmo.Annuindo ao que soliltou o di-
rector do arsenal de guerra em offlcio de 4 do cor-
rente, sob n. 649, recommendo a V. S. qne em vis-
ta da inclusa conta e nao havendo inconveniente,
mande pagar a Bartholomeu Rodrigues de Mello a
quanUa de 3ftS, a qne tem direito por haver trans-
portado daquelle arsenal para o de marlnba 54
caixoes com fardamento destinado a corte.
Dito ao commandante do corpo de polica provi-
sorio.Paca Vmc. alistar no corpo son seu com-
mando, visto terem sido considerados aptos para o
o servico em inspeceo de sade, os paisanos Ma-
noel da Hora do N ase i ment a Antonio Francisco
Barbota d'Eca.
Portarla.O vice presidente da provincia, con-
formndose com a proposla do Exm. hispo dioce-
sano, contida em offlcio de bontem, resolve de eoo-
formidad com o disposto no art. 5* da regulamen-
to de 2 de junho de 1854, nomear o padre Sebas-
tlo Andr Vlelra, para o logar vago de capelio
Esta linguagem tem sido apregoada j pela im
prensa da Inglaterra, e por isso julguei do mea de-
ver referir me a ella.
A pra^a de Londres acaba de passar por urna
forte crise financeira, que ja tem produzido as mais
serlas conseqaencias.
A fallencia da casa Pinto Prez & C; de Londres,
bavla comprometido a firma Overrend, Gorney &
C* em mais de nm milho esterllno, trazendo para
esta firma-a necessidade de suspender os seas pa-
gamentos, apesar do crdito immenso de que ella
gosava.
Creada em 1805, a casa naneara Overrend, Gor-
ney & C* se constituir harria pouco tempo em se-
dedada com capital limitado, sem que todava del-
xasse de (aspirar a mesma confianca; as suas tran-
sacedes efam sempre apoiadas pelo banco de In-
glaterra, que encontrara nessa firma as mais ara-
filas garantas ; Os prejnitos, porm, cansados pela
alinela Pinto Prez ac banco Garney, levarsm l-
timamente o babeo de Inglaterra a recusar a Mrs.
Overrend Gurney & C* o auxilio pedido, pelo qne
estarttrma foi toreada a declararse fallida com um m
passlvo de mala de treze milhoes esterlinas I O Sea qaMtdes polticas do mundo.
nao perdera provavelmeote o sea tempo, por qae
se a Prussia, a a o sin a e a Italia, vierem a conse-
guir vantagens importantes, aquella primeira po-
tencia nao deixara*de pedir corapensacot era ao^
me do equilibrio europeo transtornado polas aequl-
sic5es que as outras potencias possam vir a aJcan-
ear.
A Inglaterra affecta nesta emergencia o maior
desinteresse, allegando que nada tsm a gana** em
resultado do congresso ; entretanto ningoom descc-
nbece a vaotagem qne para ella resalta da mana-
tencao da paz, agora que o sea anteo fio desen-
volver coda vez mais as suas relafftes commer-
eiaes.
Como ftca dito, a sitoacao critica em qae se
acba a Europa custou ja a Gra-Breunha urna
forte orise, quo vjra' a aggravar^se se a paz do
continente europeo vier a romper-se ; ama guerra
entre a Russia e a Italia, d nm lado, e a Austria
traria enormes desastres para o commercio inglez;
o por Isso o gabinete de Londres basca conjurar a
tempestada, alm de qne desej sempre, como po-
tencia de primeira ordem, tomar parte as grandes
Ditoao inspector da tbesouraria provincial.- ^l^T^Z^^ "^^"
M""ff!lBe 7 "55 ^"^ sTg^en^Tcompanhia Pernambu-
commandante superior da comarca de Palmares, J^fiS^n^ne^
E^n? de malo ultimo, *>gffg ^tSiS^&SffStStTPS
ceo'.ar de 22 de abril deste anno al 22 do citado fJ^,,, ,n 0 fl|fc ,, os 6
raez de maio, do destacamento di^guardas naci,, ^^o, A a l4 aonos de id.de, ', en o-tros
naes existente na villa de Agua Preta. 9 a 7 bem como a nm criado
Dito ao mesmoAttendeBlo no qne expoz o che-, 9 7' "7 "^ a, "**,_ =
fe da repartlQao das obras publicas em offlcio de DeaaaelWMde da 5 de jue io.
bontem, sob n 217, recommendo a V. S. que man- Requerimenlot. 1
da afiliar os necessarios editaes mareando o dia 15 j Baro do Livraroento.-Remellido ao Sr. inspec-
de julbo prximo vindonro, para a arreraetaco das tor da thesouraria da fazenda para mandar passar
obras do 9* lanco da estrada da Eseada e do acode os ttulos depois de satisfeitos a exigencia cmstan-
da cidade da Victoria, visto serem mnito loogos os
prasos marcados para esse fim.
Dito ao mesmo.Providencie V. S. para qae em
vista do competente certificado seja paga ao arre-
matante do 3* lanco da estrada do Limoeiro a im-
portancia da primeira prestacao a que tem direito' mentos.
bor haver etoentado a > parte das obras do sen I Feliciano do Reg Barro.-Informa o Sr. enge-
contrato, segondo partieipou-me o chefe da reparti-' ahelro chele da repartico das obras publica.
activo parece ser avuitado,. mas nem por isso has
tari' para cobnr a divida atludida; sunpoe-se que
os credores virio a perder 20 %.
A quebra desta respeitavet casa invoiveu outras,
entre as quaes a de sir Morton Pelo qae j convo-
co u os seus credores; e diariamente esto appare-
cendo importantes e numerosas fallencias.
O banco de Inglaterra teve de pedir ao governo
a sospenso da lei qua limita a emisso desse es-
ubelecimento, aflm de aecudir a multas firmas em
O publico ingle i evidentemente em favor da
paz, no que anotado pela imprensa, se bem que
esta recete nao ver os sana votos eoroados de um
feliz resaltado. / .
A pro va real de quinto tonal aoje partida-
rio da paz geral, esto' ne clamor qae aao 1 se tem
levantado por oneaao do recente borobardeamer;,
to de Valparaso, onde os cooueereiantes inglete
nptummmtwm^mm^m^amf-''"^
O gabinete da Lendra ^ff^'1*^1^
te de sna Inrormaco.
David Ferreira Bailar. -Iutorme o Sr. inspector
la alfandega.
Fellppe Mara Callado da Fonceca.Passe por-
ua concedendo nm mee de lieenea com veaci-
Hes-
su'supplica, que as crcamtancias justlflcam ea-' panba que noi'iMMIM iqViM eipedlente, pa-
balmante. Elevou a ana laxa de descont a 9 %, e j rncedo confiar que o almirante hepanaol nao vi-.
t>a situago nao melborar teri alada de alear es-' rta a empragn-f }p*j arPf* d*ie1i> Layar*,
sa tana. na enmara dos eomaanns, o governo InfNC foi illu-.
A crise floanceira por qae acaba da passar esta dido pete gname de Madrid, lando de iamenur a
o das obras
19.
publicas em offlcio de boje, sob n.
pilo ao eommandinte soperjor da guarda naeiot rlir oonw Wr jasto
Alfares Jacinto Ribeiro da Silva. RemetUda ao
dr. inspector da thesouraria 4 faj^end para deei-
praca, serla capaz de produzir os mais serios resul
tados, se o governo da rainha uo houvesse accedi-
do iquella proposlcao do banco Nacional; porque
teria bavido urna catastropae quasi geral, qae com-
sigo arrastaria o capital de innmeras familias. O
pnico foi horroroso, e no dia 11 em que a firma
Gurney se declarou fallida a City de Londres pare-
ca disposta a um choque quasi universal; os ban-
co* soffreram logo urna violenta corrida, que s
terminou pela concesso qae o governo (ex protn*
lamenta ao banco da Inglaterra.
A confianza tem se gradualmente resjaMfeido,
e apezar de novas quebras qae se agaardim de
Da Europa ebegou bonten o vapor francez Es-
tremadure, cora datas de Hamburgo at 21, de
Londres at 23, de Pariz at 24 e de Portugal at
29 do passado.
Como j temos dito d'outras vetes, parece
confirmarse a noticia dos exforcos que a Russia,
Inglaterra e Franga, tem feito para conseguir qae
a Prussia a Austria e a Italia, conslntam em regu-
lar as suas. questoes em nm congresso a que de-
verao assisdr os representantes das potencias sig-
natarias dos tratados de 1815.
A Prussia e o Italia, pareceram logo dispostas
a convir na reunio do congresso, mas a Austria,
pedio qjoe se alterasse o programma das potencia
mediadoras, era relago a Veneza, pois as frazes
relativas a esla qoesto, pareciara ao governo Aus-
traco duras e decisivas de mais.
As tres potencias segando se afflrma modifica-
ran* o programma e ha boje esperanzas do que a
as suas quesloes cora, onde Kaczyosl que oatr'ora
meio de conferencias di-! austraco,
plomatica?.
Os ltimos despachos de Berln indJcavara qae
o governo prussiano havia revogado a ordem da
ntircha a 69 oomboios militares.
A rennio do congresso encentra favor geral;
parece que aos primeiros enlhusiasraos bellcosos,
succedeu como um cansaco nos espirites. A qnes-
to boje de nm congresso podar sabir ama so-
luccso til e proveitosa.
A conferencia de Londres por occasio do con-
lllcto entre a Dinamarca, a Prossia e a Austria
naufragoo, e os borisontes. polticos acbavam-se
menos tempestuosos. Se a. potencias nao nteres-
sadas na guerra, e que estavam em maioria no
que estes dous estados deviam ser antes de tudo
convidados a camprirera as suas obrigacoes fede-
raes.
Os negocios da. dieta sao de algum valor para
oigoam, porane emfim entre a Austria e a Prussia
nao ndlfferente o auxilio ae w 00 so^ao ha-
mens e os recurso que elles trazem para, o monte
commum.
Outro tanto nao acontece com o poder qne a die-
ta pode ter a respeto da paz; ella nao tem influen-
I cia alguma sobro a paz ou sobre a sperra, e por
\ isso muita gente presta pouca atteacao ao que a
; dieta resolve, mas as duas potencias ailemas pelo
: contrario ligam-Jbe grande importancia, pois bem
I satiem qne a guerra sera mais alemela da parte
i do estado que reunir maior numero, de auxiliares
: tirados da confederaco germnica.
Um despacho de Francfort refertndo-se ao pro-
jecto do reforma da dieta proposto pela Prnssia, diz
que esto, potencia pede a convocaoao de um parla-
mento especial, sobre a base da lei eieitoral do im-
perio germnico de 1849 ; com,este parlamento te-
rio o governos de se entender para crear orna re-
presentado nacional, que reno peridicamente, e
cuja competencia se estenda a todas as quesloes de
direito eommercial, alfandega, direitos de domici-
lio, moedas, pesos e medidas, quesloes que at boje
tem sido tratados separadamente por diflerentes
conferencias. A Prussia ppopde tambem urna no-
va organisaco das foreas. militares e martimas da
Ailemanba.
Na Austria alm doseommandos que ja esto
distribuidos, os Polacos da Galitzla pediram a obti-
veram do governo aaslaiaco autorisacao para for-
maren! um corpo de ajgans centos de mil bomens
promptos e equipados para entraren) em eampa-
nha ; estes voluntarios serio commandados pelo
fura comnundaote
Era Cracovia, veo completarse as obras de d-
feza. Quatro companbias de sanadores mandadas
da Bohemia, ja all empreheaderam os tr-abalbos
necessarios. Eso-se levantando reductos e bate-
ras para pcoiefer os rmateos -o depsitos mili-
tares.
A Suissa est armando; nomeoo urna com-
misso a que pertence o general Dafour. que esta'
organisaudo o plano de defeza do territorio helv-
tico. Entretanto ja estacionou nos Grlsons a bri-
gada n. 28 do commando 00 coronel Voo-Escher.e
qu* so compde dostes balalhdes, tres companhias
de aarabinistas, meia companbia de guias, roea de
sanadores, mela batera do arlilharia, e ama sec-
congresso, del berassom em, qne a Austria, a! S*o de ambutaneia. A sitoacao da Suissa collocada
Prussia on a Italia, se, devem Impor sacrificios ira
portantes, ser o congresso maior para fazer rea
peitar e enmprir as. mais deliberacSes t Teri o
congresso meios pata punir os recalcitrantes ?
Deixario as potencias, naorraes a soa pstelo de
neotralidade, para fazerem cutn?rir as suas deli-
berares ? E"-osla urna questio importante, mas
que por agora tem de ceder o papa 4 da reunio
do congresso.
A Prossia e a Italia esli murta indinadas a fa-
vor da. congresso, porque na sna posicio sabem
que nada, tem qae perder com as mudaucas que
promette a diplomacia. A inlegrtdade do sea ter-
ritorio actual n&e se acha em jogo ; podem ga-
nhar novas provincias, on addiar os sena planos
de ongrandecimento.
A Austria, nada tem a ganhar, com as decisdes
entre os betllgerantes obliga a preparar-se para
qualquer eventualidade.
A Inglaterra mandn reunir em Corf alguns
vasos de guerra para formar ama esquadra de ob-
servado no Adritico.
O governo prosslaao pnblieou nm decreto or-
denando qae em caso, de guerra a esquadra prus-
siana nio capturara navios mercantes do inlmlgo,
urna vez qne elle acceile a reprocidade, e d para
uso as convenientes ordens.
Diz-se qne no. caso de guerra o conde de Bis-
mark tomara* o seo lagar as flleiras como major
da landvehr em nm regiment de cavallaria pesa-
da, e que para esse eleito eseolbeo para ajndante
de campo o conde Slyran, tenente do mesmo reg-
manto.
Dtx-so eme o presidente do conselho aeompaeba-
dito
barbaridade eom qne a Besoaaba acato da proce-
der t
Beta lingMirem, Perora, merameat da acca-
siao, or qoa aiagnem ignora qne a Inglaterra ba
alada pouco !,npo bombardean lUgoftiima, (00
JP*o ), roaadndo a cavas esta imporiinte ponto
d'aqnetle impiirio; aa parda snflridas pelo cora-
morew tagte qne motlvaram aquella lingnagem
do kintttro ti le, e que ton levantado aa iras da
l'ofdaiem.
O bombardeamento do Valparaito que taya la-
gar a 31 da marco olmo, tea ca-'sudo toda*u
grave e desai radavel sensac^ Qt garopa, onda aa
do.congresso o s v orna diminuioo provavel no ra" nesta qnaHdadeo rei ao Q*>^-raaral.
sen tatritorio, ou a oouservaco do fofn-mw, coa O governo prussiano acaba de proWair a expor-
todae o seas espinhoe taclo de artilharia, i excepeo das pecas qae fo-
Wandeotr de Vienna, responde ao qne sa tem i rera compradas pelos estados da Amerito, Ana, ou
la sobre a aossao do Vanelo peta Anstrla i alia! frica, urna vez qoa aa 1m2K*-2J2i^25^ do
te taraao: ', governo prossiaao tem trado grande parlWo do
Nio a Europa mu sim a posador tagoi, Isto fabrietf 6$ pecas maMuJ "*^SS Tt
i a Austria qne competente para mandar no; algomas grandes bricas, que lem tofMctM>"
pait. Se alguem quiter adquiri-lo, yode fazer is eocommenda, ha algau anno com^n""g?J?
idas propostas a Vienna; mM se a^nsrria.de-, goterno. pecas de artiiWta a. nm graade nmero
clarar qne nio quer alienar a ana penca negocia- }?*._____^^ ^^wi- onioipniidad
esperar que na prxima quincena 911 pessa aQnttq- esperara que a Bespanh^ pnopnria aos subditos
ci terminar ah.
Pode-se tentar a eventualidade das armas, mas
ninguem pode alem da Austria vir Indicar o di-
reito de dlspor do Vneto. Quasi todos os esta
O governo prasataaa previaio a
de Francfort de que a goarnicie prussiana naquell
cidade ia ser augmentada de |,*0Q soMadoa, A
asta communicacio responden o conseitw *
distas ausirtacos encarara a qnestio veneziina dv Pl que ja existam t^ aeUNo nro. -"
tolxo deste ponto de vista. ciiade nio poda aqqarteUir ^ onommin-
0 Jornal de S. Petraburgo desmeile a noticia itoto pmaiaQQ Wa^|o>*u daado logo se
de que o imperador tinha aconselhado ao govarno, nao proceda |qi ^ep^^^, necessarios para
austraco a snssio do Vneto, a Ibe tnna. prom#t-, w facenltio tnailaainlBfens, seriam aa tropa
tido auxilio contra a Pratsta. Os esforcos da abc.etada em casa dos cidadios. Esta resposta
t Rassia, afflrma asta joroal- Sao dirigidos a anj mm % maior impressio era Francfort
ILEGVEL
'
^
-! M"


n m
- i r- til
larf* te reraitlo ftqarta fcira 1* '*e*nh* de 1866.
Em aples fazem-se captara teneros. A
reacgao apresenta-se all atrevida, obrigaodo & au-
toridade a mostrar-se mais rigorosa do que c*se-
java. Entre aspissoas recenlement pirosis, con-
tase o bapo diLacedoaonia, o de Moleto, e o ge-
neral Braceo, que foi iniuisiro de el-rei Francis-
co II.
A Correspondencia de Rot> {envida o aalia
re de aples a desembarca* non alanos flflliaa'Sl
em qaalqner ponto do antigi taino de apan. O
prefeito da cldade de Napdlaa, o fr. Guarnf i, o
obrigado a manter as medida d> rifr que o cas!
reclama.
Ja regressou a Fiorert o gwaafai vooe
de saa vigem a Berllm, oula se dtt que Wra o
negociador do tratado IMIi prppii 1T1 Urna folba
governamental italiaan d esta noticia nos segnla-
tes termos : < Podemos asseverar que o general
fjovone se actra noTetno, tando regressado da
t saa viagem ; S. M.-p-rei da Prussia, e o sea mi-
nistro contle de-Bfertrk, segando airo .general
< eslo de boa sade, Unto pbysioa, emo morat-
mente.
Atrma-se que o tratado Italo-prnsslaeo deve co-
mecar em vigor logo one se dechrar a guerra eu-
inr.tiediatameate f.o
parlamento para que elle-sancclone esta providen-
cia. 26o ag^r ntca**ario dieur poruieoo-
res:", mas tal em resumo o sentido da carta que
ser amaona de rawba eitrfegM a* governalof
e ao depotado governador. Desejamos sincera-
: mente que ella tenha por consequencia acalmar a
inquietogao gral, uata pas perqu na eremos
que eete sentlmeato de tenocao e receio vi inlkir
fia sitaago geral do paiz. %jo sd>te rea** com
aesumptos que apreseotam ara carcter nimnl e
determinado. Podeaoe esto parte estabetecer
-ama distinego favorav* entre aarise aeaaal e as
erises de epatas anteriora. Un dos-aontn que
earacterlsa a cries presente, a grao* rtpWez
com que se apresento entre nos. Andanas porm
este negocio como newor podamos andar. Ve- *
rnos pois a conQanca e estamos convencidos de que
a marcha seguida''por nos obter aapprovacIo4o
parlamento. ,v, -
O governo ItrgteVdlrfgio a todo* os seus gen-
tes diplomticos a seguate circular, para que
dssem della conteoimento aos respectivos go-
vernos.
Tradaccao.- Copia.Circular.Ministerio dos
do iheatro provavel da guerra,
ponto a oossa posigo geographlca>j
' Poltica portuguea nao se
tado portugus no parlamento por;
doque estamos em circomstancias
lados e absolvidos (apoiados).
Sr. presidente, e governo penia
. .....
Mal feliz e <
-
penta aeriame
< Ofoverm
tre a Austria e quaiquer das partes contratantes; negocios estrangeiros em 12 de raaio de 1866.Se-
afBrma-se mais que b tratado concebido nos se-
guintes termos": t A Prossia prumette nao fazer a
paz antes que a Italia possa o Veuete 5 e a Italia
obriga-se a nao depr ai a> mas, em qaaoto a Prus-
sia nao tiver conquistado a Austria um territorio
equivalente ao Vneto. >
O rei dos Belgas e a familia real, excepgao
do conde de Flandres, vo residir em Uncen.
Estabeleceu-se urna linha lelegraphica entre
aquelle pento e Bruxellas.
Os despachos recebidos da Arabia em Cons-
tantinopla so em extremo sailsfatorlos, porque to-
dos asseguram que o estado de sade dos peregri-
nos reunidos actualmente era Meca o raslhor que
se pode desejar. Julga-se qne este auno flearam
os'portos do Mediterrneo livres da terrivel epide-
mia que tantos estragos fe o auno passado.
A Prossia e a Turqua estao de aecordo em
nbor.A crise monetaria porque est- na actualida
de passando este paz te de naturalmente altrahlr
a maior attencao dos demais paizes, e portanto
Sara desejar que se fem ama Idea clara, nao so
a sua natureza e pnmvei extensao, mas mais par-
ticularmente das medidas que o goverao de sua
magesiade tem adoptado para habilitarlo publico
mercanttt a fi^Jaee te difflculdade da presente cado de nao contar com a ptniso'
situaco.
t Orna longa prosperidade nos negocio com-
merciaes 4 a conseqneate riqueza geral prodoziram
os seus resultados ordinarios, animando as especu-
lagoes especialmenla de um carcter monetario ou
tiuanceiro, e fo'rlateceudo as esperanzas de adquirir
riqueza por meios mais rpidos do que aunelles
que oflerecem os metbodos ordinarios da industria
commerciai. .
. c Alm disso os acontecimos que esle tendo
nao deixarem ir por dianle a nomea?o do prltfct-! lugar no continente tendem nao m a prodnair o
pe de Behetnorim, na.Rorfiatrfa. imrnlnente desarranjo as transaccSes commer-
0 Stonitexr de S dernenre noticia de que os
Turcos haviam iovadioV) a Moldarla.
O principe Hohenzollern cnegua no da 51 de
maio a tncharest, e escrevea um carta ao salto
compromettendo-se a acceitar os tratados existen-
tes entre os principados e a Turqua.
"Reunio-se em Pars novameote a conferencia so-
bre os nejiocios do ducado no da S4; o represen-
tante da Turqua apresento um protesto sobre a
instalfago do principe do HohenzolWMi no throoo
dos principados. A conferencia limitbtt-se a tomar
nota daquelle protesto.
O corpo legislativo francez tem-se oceupado
do projecto de lei sobre os conserhos geraes e mu-
nielpaes. Tem havido lrteressantes debates que
ciaes, mas a abalar a conlianga no (tur, sem a
qnal se nao pode esperar o restabelitcimeote de
um estado salutar nos negocis>monetarios.
< Comtudo a causa immediata da crise fuada-se
na saspenso de pagamentos- da grande casa de
descoolos deOveteod Guroey & C, em cujas mos
existiam muitos milhoe.s rsterlinos, que u'outras
occasles teriam ea grande parte formado, e talvez
formassem reservas dos diIer*nies Prvate and
Joint Stock Banksi do pas. ,.
t i-.sta snspeoso dirigi a aego. do pnico con*
tra os bancos em Londres, e deixoa awrehensoes
de que o movimenlo que se notava na capital fosse
seguido de igual agita^o no resto do rene, onde
em addgaoaos importantes depsitos; qoe existiam
coraegaram a 17 de malo, terminando a dUeassao ^P0^1" -dos ^loeiros, bavia muitos mllhdes de
na generalidade, porque os amigos do governo de-
clararsm que a lei nao tinhjr cousa algnma com a
poltica. Mr. Picard queitou-se de que a cmara
qnizesse enverter a discussao, e encerrala sem se
conhecer anda a oplnto do governo e a da com-
misso ; Mr. Voitrf, em nome do governo disse
que este tivra o intento de modificar e estender
os direitos dos conselbos geraes, sem encartar os
dos prefeitos e diminuir Os do governo; Mr. Picard
replicou declarando que receava que a lei fosse
apenas urna tutella destinada a introdozir nao a
poltica, mas urna certa poltica.
papel de circulado, que sebaseava nicamente no
crdito dos que o tinaam emmido.
< iNeste estado de cousas nao poda causar sur-
preza que reserva do banco de Inglaterra fosse
gravemente affectada hootem, e (oi a dupla coosi-
derago do que eslava eutao succedtndo, e do que
podia seguir-se aos das subseqoeutes, qoe nduzio
o governo de sua raagetUde a adoptar a medida,
que resolven uessa mesma tarde. Porque teodu
sido retirado da circulacao debaixo da influencia
do pnico e dUbeiro tirado dos bancos, o banco de
Inglaterra poderla, sem algum recurso novo, ter
Dizia-se em Madrid que o governo val deca- Acado inhabilitado de proseguir as suas eostoma
rar em estado de sitio as provincias de Castello-a-' das oueraSes. Deste modo a crise, que ancosa
Nova a que ja esteve para se realisar, mas o go- mente se receja va desta oombna;o de ctreums
verno addou por alguns das esta medida, re- Uncas, appareceuaflnal, mas com urna severidade
ceiando pela tranquilidade publica. A rainha e tao repeotioameote, no que respeita as imme-
Isabel manifestou desejos de regressar ao sen pa-
lacio de Madrid, mas os ministros aconselharam-a
a que suspendesse a sua viagem.
O governo hespauhot retirou o seu projecto de
auxilio a's eroprezas dos camlnhos de ferro, atten-
dendo ao man aspecto econmico que apresentam
as provincias da Cataluaba.
Continua o governo a demittr e iransladar al-
Runs cheles militares que Ihe merecem pouca con-
lianga.
Dzern alguns correspondentes que a principal
cousa da grave situagao poltica em que actual-
mente a Hespanha, aos governos e os partidos con-
sideraren) geraimente os levntamenos populares,
como remedio aos males da nag) e accrescentam
que o ideal do general Prim marquez dos Castelle-
jos fazer com que o exercito viva s da vida do
acampamento e dos quarteis, ou fosse limitado,
respondendoassim as exigencias da opiniao, e con-
seguido desta manelra urna neulralidade absoluta
e a Indifferenga do exercito as questSes polticas.
Corra em Madrid que o general Prim lnha es-
lado ::n um quartel a sublevar um regiment. Es-
te boato causou um grande alarme, mas este ab-
surdo tem sido alvo da hilaridde do partido libe-
ral, pois bem sabido que o caudilho bespaohol
se acha actualmente em Pars.
No dia 10 do passado Mr. Disraell, na cma-
ra dos commnzu, fe ao ministro da lateada' a se-
guate nterpellaco:
O Sr. Disraefi. Perguntou ao ministro da fa
zenda se o boato geraimente espalbado de que o
go-erno tnba aotorisado os directores do banco de
Inglaterra a suspender a carta orgnica do banco,
relativamente a' emssao das notas, era exacto.
O Sr. Monk : Completou a perguuta sobre
se, dado o caso de urna depntagao se apresentar ao
ministro da fazenda, elle se achava dsposto a or-
denar urna ul disposigo.
dnate.
que a nossa rgaatesyfao
rMta, JMogovert
no de um dia para o
litar poderla levafse a
garantir aautonoaat,
olida e principalmente
[mar, eoli cojos torio*
dos.)
settftoeotos uoaatnies,
o Inairo (rMitos apoia-
U*s*oo joros* da Baha de 29 raaio o segointe:
O^efirt ei-escrevem em 23 do corrente:
> Akriaferi esteve em crise 00 sabbado e
Biogo: a sabbado conferenciaran! at a
.itttriitnialigada. O negocio, porem, acalraou-
T-^^^aqH<f&fsSKsaber com que esperangas ou proba-
na dorme, billdadesse. .
AfRVfllBe preoecupa os 'Ujllloi a fasit.
O qoe duerto que o minlMom -contiaa,
falla de nevo em dissolugio da canten !
Mk cttiii entretanto.......uo Bnsil ta* '
possivel.
t E* itabna incootestavel que ha dtsgosto ge-
ral contra o ftbinete, e sobre tudo cootra o Olm-
da, e que|abiuete pode ser safcWKuiV par
-
com suas lazes e boa vontade muito tem coopera-
do para o andamento regular, deste tlatlo.
< Empreza dramtica de Saata Isabel, 12-de ju-
ho de 1866.- "
A. J. uarle Coimbra.
Sahlram para Lisboa : a' 33 o vapor Jerome
para o Ceara', e a' 23 o-Gladiator a' 26.
t* O vapor francez Estremadure trouxe da En.
ropa 182 pa-sageiros, sendo : 12 para o nosso por-
to, ti para a Banca.99 para o Riode Jaaeiro, 11
para Montevideo e 49 para Buenos-Ayres. Eutre
os do Rio acha-se o Exm. Sr. Jos de Vascooeellos
e-Souza, ministro portnguaf no Brasil,
- Pedem-nos esta publwacio o seooores qu
sobscrevera ;
Possuidos do maior saotimento pelo infeliz pas-
'tpmmbiKo, 57 ainos,
10 tw?, B.a
gente do raeeteo credo (? jconj olfato a freot
mas ser owie quera ihe inveteV t' horas d'
T'aa*
ferffl^ot Mnfl, flfgiKamn-noft Vestaroa-; O general Pat-Moro-ta vai mar fora. .' dizem
quelle paz, onde no principio deste seclo, quando que com a commisea de tomar ooau do eaercito
a saa organisagao militar e o sen estado de defeza no caso de quaiquer eventuaUdade cono doeuga,
nao era melbor qae o de boj1, entrou verdade morte oa prlsicnamente do general Osorlo.
ama divso do exercito francez, mas onde tambera Anda tudo tao confuso que dlfflciiimo dar
o amor da patria fez levantar um novo como ora conta de semslbante sliuagao.
s hornera ; e aqai e no paiz vlsmho a resistencia t Do meso jornal transcrevemos acercada ca-
tenaz, enrgica, imneasa o patriotismo ardente, a mar dos debutados:
dedicago heroica, ez recuar e tremer ashosies, Na sessao de 28 do maio foi sogeita delibe-
experimeoiadasdo grande.conquistador, os sida- rago da cmara dos depntados a resolugao
dos vencedores e que se julgavam invencivels, de com a emenda votada pelo senado, a*qaal foi re-
Marengo e daaseerlttz. Pomos nos, foi a Hespa- peluda pelo governo e pela maiora da cmara, de-
nba, quem les apalHdaoer a eatretia que favore- pois de arden :e debate, no qnal se den a declara-
ca as empreza extraordinarias e gigantescas do (gao successivii dos Srs Fernandas Moreira, Andra-
grande hera... mas here que tem o grande pee- de Pinto, Jacobina, Lima Duarte e Silva Pereira,. ta Croz durantu os das 8, 9 e 10 do corrente, o
cado de nao contar -com a opmio' de ne contar I de qoe ale acompanhariam raais ao gabinete, dan-1 exercieios devotos consagrado ao Santissimo cora
com o espirito dea povos, e de acreditar que domi-1 do cada um delles a razdcs do sen pro wdimento. 1 gao de Jesns, conforme annunctamos. A- boa di-
ara o mondo s com a forga material 1 Pomos nos 1 O ministro dos negocios estrangeiros defini receo que o Hvd. padre Beato Scambrs procuroa
e foi a Hespanha que de mais looge, com inauditos' a sitoaoao do governo, e declaron que o ministerio dar a taca acto, fez com que ellas primassern me
esforgos, com aamtravel abnegagao, preparon a j nao se retirara emqoaato livesse maiora na ca- nos pelo apparato exterior, do qoe pelo recolbi
ruina do conquistador e Ihe dispoz a queda em 1814, mar, aluda que fosee redoaida e pequea. A vo
meato do Sr. Francisco Teixeira Basto, ericarre-
gado do nosso esUbeieciateato de verificar algodo
no Pone do Mato, juigamos de ver declarar, que,
durante e tama qne gerio- este eitabelecimeoto
sempre corresponden a plena cooflanga que nelle
depositavaraos, e desempenhou com rigorosa exac-
tidio os seos deveres, deixando todo na melbor
ordem, e anda algum salda de seus honorarios em
nosso poder.
Recife 11 de junho de 1866.
Por proeuragao de Patom Nash & C A. M. da
C. Soara.
Por proeuragao de Henry Forster & C Johom
E, Chrtiam. Thom Benkinyoung l Roberts.
Pedem-ncs a publieagao do segrate :
Effectivamente tiverara lugar na igrejada San-
MarradNasc....
Vista ^aaamia.
Auna Lolzlr, Perdarabueo. 38 abnos, vluva, Recife;
desinteria.
Severiaa Maria d aipinto-fem, fernambuco, W
annos, solteira, Recife ; bepattte.
Jos, Pernambuco, S manas, Santo Antonio ; con-
vnlafaa.
Emilia, Pernambaeo. o ancas, Ola-Vista, desin-
teria.
Ignaeta, Parnamluac, a agios, Bit-Vista; desia-
Fent,PprMaabncd,tdia,flMiBtonio; cmara
Manoel, Perntrabuco, 7 annos, Recife; desinteria.
Maaoet, Pernambuco, 23 anoos, e*crava, Boa-Vista
apoplexia fulminante^
Joarra, PeTnambdco, I8"apos, Sanio Antonio;
cirnosla.
Rosa, Pernambaeo, 40 anuos, escrava, Sanio Anto-
nio; iover i te.
(a potados.)
a Estamos anda no mesmo paz. Os sentimen-
los sao poje os mesmos de euto. Este paiz nao
tago foi nominal.
c A eamara ia requtsitar de secado a fusao para
delibertr-se-em assembla geral obre a emenda
pode, noquer, e nao ha de ser absorvido. Anda; do Sr luboraay, e a opeosicao o>anifestu adbesao
que a sua organisagao a litar esteja deleitaos nao ao requerimenlo da fuso. >
aiatas cousequeocias, que pa poderia ter sido
aoleeipada.
< O banco da laglalerra est habilidad a pres
tar osen auxilio, at onde chegarem os seus meios,
a lodos os casos que com jostca mere cerera esse
auxilio, emquaoto que o goverao de saa magesta
de com plena cooGaoca na eventual sanegao do
parlamento, se IGr necessario ir alm do que a lei
actualmente estabelece, sigocou ao banco de In
glaterra a sua permisso para se Jnlgar iivre da
observancia dos limites ordinarios d..s suas erais
soes se as exigencias da poca exlgirem assa ex-
traordinaria medida. O governo de saa rnagestade
cona em que, por meio deste opporluno auxilio,
todos os estabelecimentos commerclaes, qae se
baseiam nos saos principios, e que teem sido con-
duzidos com prudencia, estaro habilitados o resis-
tir ao choque, a qne os expz o pnico occasionado
pela recente grande suspensao de pagamentos na
cidade. O governo de sua rnagestade nao tem mo-
tivos para temer qae em geral haja falta de solidez
no coramercio ordinario deste paiz, de maneira que
possa dar fundamento rasoavel para ancledade 00
alarme no pata 00 fora delle; peio contrario, est
persuadido de que a actual crise, peculiar e sen
precedente como tem um carcter esencialmen-
te mais favoravel do que ontras, qne se teem pas-
sado, com etilo talix; a o que se extge, S, qu
todas as classes cooperen) coa o governo, diligen-
ciando evitar desnecessaro alarme, e proceden-
do com prudencia e paciencia, emquaoto existir
esta agitagao.
Parece ao governo- de saa rnagestade ser de
grande importancia que os interesses commercaes
que existeui fra do paiz estejam certos a respeito
do que se est passando nelle; e nao peroo portan-
to lempo em vos autorlsar a fazer saber ao gorve -
no, jomo da qoat estaes acreditado; e em geral ao
que teera interasse directo oestes assnraptos, qa
O Sr. ministro da fazenda : Nio verdade a maneira porqae o goteroo encara o presente
qne o governo baja sanocionado saspenso algaraa
da carta orgnica do banco de 1844. Representa-
do alguma me foi anda dirigida sobre este as-
sumpto ; recebi porra n'estas duas horas muitos
banqueiros, e dentro de urna ou dua oras rece-
berei urna deputagao dos bancos de accSes e socie-
dades aoonymas. Parliciparam-rae que bavia na
city urna crise raoaelaria como pessoa_ alguma se
recordara de ter visto. O governo nao adoptou
anda providencia alguma, mas prestar a attengo
mais sera e immediau a todas as representagoes
qne Ihe possara ser dirigidas sobre este assumptr.
Logo que en-,possa deixar esta sala oode me re-
leen) as minhas funegoes, apressar-me-bei a dar
audiencia a's pessoas iniciadas no estado dos nego-
cios da city, e espero que o resultado das nossae
conferencias devera' condazir a urna prudente e
iramediala selueao.
< O Sr. Bazley : O muito honrado ministro da
fazenda dignar-se-ha dizer se examinara' a ques-
to da opporlunidade da suspensao da carta org-
nica do banco ?
< O Sr. ministro da fazenda: as acluaes cir-
cumstancias nao posso responder a essa prgula..
t O Sr. ministro sabio da sala, mas vojtando
poueo de pois coDtinuou o incidente.
O Sr. Bazley:Perguoto ao Sr. ministro da fa-
zenda se em presenga do pnico monetario actual,
coasentio em recommeudar qoe se nzessea todas
as concessoes possrveis ao banco de Inglaterra, e
que ontras coocessoes serio fetas para se occorrer
as necessidade do publico.
< O Sr. minisir da fazenda : Disse en no ce-
mego da sessao qne alguns individuos qa gozam
dos melhoret crditos qoe exercem a maior a-
Ouencia, me tavam feto urna exposicao sobre o
triste estado en que boj se acha a cuy. Di*se en
que recebera sobre este asajvmpJft communicagoes
da parle de cavalheiros qae.ejceseWUm princi-
palmente o bancos particlars de Londres, e fue
esperava receber ignaes commuacagoes do ban-
cos por accZes. Logo depois recebi ama deputagao
de individuos perteaeenie aos bancos sor (icces,
e o que enlo soube era bem mais grave do que o
pensara. Disse en tambera, guando tive a noara
de osa da palavra, que nao (era pelo banco de In-
glaterra que baviamos sido informados dos acon-
tecimeolos do dia, qoe logo depois foram conbev
dos; e venes qae o banco, animado de am justo
desejo de manter slidamente o coramercio do paiz
e de conjurar as catastropne, tioba elevado boje
os seus empresMmos e descontas a ana cifra de
pooco mais de qnatro militos esterlioos, e qae es-
ta felicidad coosideravel tioba por effeiio redoair
as reservas do banco a umaquanila nao menor de
tres milbdes de libras esterlinas, em dinneiro. Co-
rnos e ignora o estado real das reservas em lodo
o paiz, e sao bem conhecidas as reservas de Lon-
dres que poden occorrer a todas as necesidades
vemos n'esta skaaao qne, cono a reserva.do ban-
co se redoz, era nn s dia, de nuis de seis mbSes
esterlioos a orna qnanUa nao sogerier a tres mi-
lbdes, ete um estado d coosas qae reunido a'
inquietado do publico em materia de traos5es
monetarias, reclama itrvengo do governo.
% Tive occasiio da examinar.-cotaa meus.coll-
s os Cacto.taes mm-iMf^i1^11! Tasolve-
adp, gover-
ioal, no
estado dos negocio*, as-medidas activas que tem
adoptado para evitar quaiquer ra consequeneia, e
a conlianga qae o governo de sua mageslade expe-
rimenta de que essas medidas bao de ser atlendidas
com xito.
. 1 A diminuigo do pnico qae esta' maobia se
sendo na cidade segundo confia do governo de
sua rnagestade, urna garanta do bom resollado que
se deve esperar das medidas que elle autorisou
banco de Inglaterra a adoptar. 1
t Son de veras, e com respeito, vossojmas obe-T
diente e humilde criado. Por lord Garendon Algodo.
(assignado) E. Hammond.Bobert ijtton Esqoire,] saneas.
Lisboo- >
Em Liverpool continuavara a apparecer
alguns casos de cholera, sem resultados funes-
tos.
Lord GHadstone apresento ao parlamento
inglex a conta do exercicio do thesouro no anno
passado e os orcamentos para o corrente. No
exercicio anterior houve um saldo de.receita de
1,900:000 libras esterlinas, e o saldo do exercicio
prximo calcule se em 1.3o0:000 libras esterli-
nas. Assim o ministerio nao s propoe reduzir os
direitos sobre as nadeiras e sobre os viahos, como
tarobem annancia urna grande reducglo. na voa
nacional.
E' irapossivel contemplar sem inveja am espec-
tculo semelbante.
Em Lisboa corra aae seria tuneado minis-
tro elTectivo das obras publicas o depotado Joao da
Andrade Curvo.
J *avla sido -publicada a nova ki da inpren-
sa, aboUndo as caoges e restriegues estabelecidas
para a imprensa poriodioca na actual lei.
Na liba do Fago (Cabo-Verde) bavia (orna borro-
rosa, por se ter acabada o railho.
Tendo algn depntados. mtr;eliado o governo
acerca da crise poUtlca europea, declarando qne
entendan) dever a paiz prevenir-se para qoalqoer
eveatualidade, depois de diversos discursos, loes
responden nos trraos seguales o ministro des es-
traDgtiros:
c O r,Minito dos ruapcios estrangmros :
Nao sabe o illastre deputad o qqa o governo en-
tende por pelitiea'portugueza. Se cao sabe, por-
que naq onlz ouvlt, ojyjo qni perceber. Se per
cebeu e nao acredita o que claramente (oi dito, ir-
roga nisso grave injuria aos sent mentas, dos raem-
bros do governo e aos senimantos geraes do paiz.
(Appla'dos.)
lia de ser absorvido", porqae tem por. si s a forga
do direito que vale muito, mas a fcrg.a do direll
garantida pela vontade uaanime e forte.
E fallou-se 00 armamentos de Hespanha I E
insinuoo se e disse se qoe a Hespanha arroava con-
tra nos I Deploravel prisma qoe assim deturpa os
factos claros paca todos que saben ver. Ineonv0-
niaocia grave, ei radisima apreciagi que nunca
devpra raanifestar-se em um parlamento portagusz
contra um paiz alijado, contra um paiz cujo gover-
no respeita a nossa nacionalidade como nos respei-
mos a sua. A Hespanha nao arma para nos ag-
gredir. J disse aqu ha das e respeito boje o il-
luslre deputad poda ter ouvido. E' mmha con-
viegao intima, que se na presenga das clrcnastan-
clas e dos acootecimentos qne se preparan) na Eu-
ropa, a Hespaaha jnlgou necessarios tomar certas
medidas nao sopara garantir a segnraoga externa,
mas a paz interna, nos nao tonos que avaliar o
seu procodiroento, temos s a felicitar-nos de qoe
a nossa seguranga interna esteja snfBcientementa
garantida sem necessidade de medidas extraordi-
narias (apoiados geraes.) -
E' toda a explicago qoe posso dar ao Ilustre de-
putad, toda a explicago qoe me compete dar
deste logar (muitos apoiados.)
I Proferirm se anda alganas exprassSes impro-
prias e inconvenientes qne era quero Interpretar.
Fallou-se en immorakdade e devautdo, e disse-se
que chegara alto. Nao sei era indago a qual ni-
vel sabio on deseen a devassido e aimmoraldade.
Aqu nao (muitos e repetidos apoiados.Voces :
Muito bem, mnito bem.
Eis os telegrammas recebidos i ultima hora
em Lisboa :
f Jasay, 22.Um corpo de exercito composto de
rnssos e de torcos reunidos sob o eomraando de
Omer-Pacba, e do general russo Kolzbille entrn
hontem na Moldara^ Al os moldavos nao teem
opposlo resistencia alguma a esta invasa. >
t Nova York, maio 16.O senado adioua raen-
sagem presidencial sem a querer ouvir ler. Esto
procedimeoto considerado como menospreso e
injuria ao presidente.
Pars, maio 27.Confirna-se a noticia de que
eram expedidas as cartas de coavocago para a
conferencia.
< A maioria da conferencia sobre os negocios
dos principados danubianos repelle a idea da occo-
pago dos principados.
1 O embaixador da Turqua pedio ama audien-
cia ao imperador para fallar com elle acerca das
eventualidades que resultaran) do adiamento de
uma deciso.
< u Monitor do da 27 nega a existencia de um
tratado secreto entre a Franca, Prossia e a Italia,
essefuraode a cesso a' Franca das provincias
rhenanase daSardeaha.
Os boatos pacicadores cansaran animago na
bolsa. .,
< Florenga, malo 27.Estando completos os ba-
Ulaes de voluntarios, o mni*tro suspendeu a ad-
missao.
< Hambargo, nio 27, as 2 horas e 36 mina tos
da tarde.Continuara a nesma situagao poltica e
a mesma paralysago commerciai.
c Absolutamente nenliuma transaegao en gene-
ros do Brasil.
c Ha apenas a referir mais alguma confiano.
c Londres, maio 26 (sabbado).Continna a cri-
se, mas aspecto do mercado monetario melbor.
A conlianga va-se restabeleceodo.
c CDegaran 860,090 libras em ouro, de Nova-
York.
Todas as potencias annuiram ao congresso.
Deve rennir-se em Pars no dia 6 de junho.
Duvida-se qoe se vite a guerra.
,. 1O bank o London esta' em liqnidaeao.
c Nao se confunda o bank o( London com o
Jjaoe de Inglaterra. Sao estabelecimentos dis-
linctos. ,
Neabumas traasaeges nos mercados de g-
neros.
Cal.O do Brasil baixon 30 d.
Cotagao :
< Rio !52 a 34 nominal.
Araanbaa ao meio dia se extrahir a 5* par-
te da 6' lotera beneficio do thealro de Santa
Isabel (67), sendo o maior premio 6:000,1000.
Pedem-ns a seguate publieagao:
> O Sr. Un Pinto Pessoa foi para a Europa em
29 de abril, o deixoa em so casa do Caxang o
escravo Luiz, preso pela polica, como portador
do negociant Pedro a Silva. Reg.
< Foi depois da ausencia de seu senhor que o
referido escravo, dndose a irabalhos de arma-
zens, poz-se em relagao con o dito Reg, a quen
cooheca.
f Isto explica o facto de que a polica d conhe-
clmento ao publico conviadoaccrescentar qne Reg
resoiveu Laz a fazer a viagem, iliodindo-o con a
asseveraglo e haver obldo liceaga do Rvd. Sr.
vigario Aveluo, rmo Dr. Pinto Pessoa.
Oulro m, a lata que a polica aprebeadea,
ment 4os liis, que os frequentaram.
< O digno sacerdote (azoado conbecer em breves
e editicaotrfs discursos a excelleacia de lo salntar
devogo, derramou nos coracoes dos seos devotos
ouviates aquella unegao que so prodozir a pala-
vra autor isada da reja catbolica.
Era bella de vr-se no domingo, por oecasiao
da missa cantada, e quaodo devit ser distribuido
aos neis o Pao Eacoartstico, a maneira por qne o
padre Scambrs proearava solemnisar esse acto :
suhindo ao altar, e obleado permisso do digno ce-
lebrante, pega da sagrada ambula, e expde o sa-
cramentado Corceo de Jess adorago dos fiis,
dispenso os por meio de orna tocante exbortago a
erventemente receberem em seus pellos a grande-
za infinita daqtielle sacrosanto Coraco que procu-
ravam e deviara lorificar esse desaggravo das of-
fensas qae constantemente recebe!... Depois foi
di.-tribuida pelo Rvd. vigario a communho a gran-
de ouraero de liis, a aoite conclulram-se os exer-
cieios com um brilhante serrallo, pregado pelo Rvd.
padre Razzioi, o qual em bom portuguez e estylo
agradavei tralou magistralraente do assnnpto da
fesia, remoataodo-se a sua origem, e fazendo co-
nio ora cooduzida pelo escravo d'aqui para Ala-, nheeer quaato ella tnha de singular por dimanar
goas ; mas fui por elle indicada ao Sr. delegado,
quando este araregu os meios qae julgou con-
venientes, par obter revolacdes.
Mais um bravo Pcruaubucaao acabou a vi-
da nos campos da batalbs, derramando o sangue
em desafTronta dos bros da patria ultrajada.
directameole de Jesns Christo, qne pessoalmente a
revelou a sua serva Margarida Alacoque, sendo de-
pon auvhentR&da pela Igreja e admiravelmente re-
produnda por toda a caiholicidide.
Prasa a Dos que tao excedente devocao con-
tinu a ser cultivada, e que possaraos opp-la como
Uma baila, narasuava atravessou no raemoravsl efflcaz antidote as exlraiviadas dootrinas, que iole-
-Mais firme. Vendas de hoje 10,000
nos dirigir ao gerai
nador do banco de Ingial
fondo, as cartaAdlrigiS
1847e-ar; qpe
ceaendo de Iccat&cOT
montos da soa admiateinelo,
- Qcca
occorrer as necesstdades-do eodrmerclb k
de conceda* adianlanento e escomo', d? modo'
que se torne necessarl ama miss&o de notas, re-
commendamos-lne que nio hesite ero fazer essa
emssao; e compromeltemo nos, em presenga desta
Ni ha a levantor m Porwga* bandetras ib-
ricas em frente dabandelra pertogWt:*. Niogoem
aqi torta a-andaefa a levantar bandoin PWrtci;
e en voto da bapdaira poMogoeza estao todos,
gorTiaan>9i' goa>sia^iyraim'icavnaaa%tajinit
tltuintes, todas as opinifies, toda os portoga- >
zea. 1-
Ha sab o qa pottea fortagoeaa ?1 Poto-
tica portugueza p6r a dlgnidade, a aotononra, o
loiNttnandb pi anna Je naaquMboaJCoaaidana
rrJM paruatia (apoiad), :uf arBV
Politca pqrlqgueza, inspirados eeses nsp
dos dee>a dignidade, comprebeadermos que n
Inta qtie se prepara a' Europa, qne oxa]i
Den* permita que saja afastada (apoiados), o njas*
papel, emqaanto ci/eumstancias aovas nao appare-
cem, a neulralidade (apoiados); e neqtrallaade
completa, leal absolqU ; porque o nosso paiz est
em circumstancias diversas de ou iros paizes, em>
borapeauenos, qae j se preparan para a neutra-
ccaslao, pira lflade armada, pdrqjie a saa sitoago essnelal-
mente diversa.
A nossa sita5S0, em preseD5a dos aconteeir
atentos, nao tambem anloga a da Blgica, P>i<
peqneno m territorio, liberal como nos, porm-en-
cravado entre naces poderosas e rivaes, e visiQbo
ao
arpa-car-..
funecionaribs em
[eso o banco, oro-
elaborados regula
tlver
A existencia de on milhao de saccas.
f Coracfies :
Pernambucomediano 13 d.
t Mraaho18 1|2.
c Babia 12 A(L
. Macei 11.
f Assucar.Baiiou 12 d.
Borracha.fequena procura. r
1 A fia a 17.
. A sernanoy a 1.
Azeit de Palraa.-Fica a St 38 por toneila-
da; sennaatjiBSdcrecir
Caoroarw-Descerao) i\i d.
-TMoaoMpco awreiatnaBto rutoa aasse-
goMes preqos 1
! Boi a 5 d.
. Vocea a 3 Ipl d. k
1 Batr,na,atarase35 nnntos da
urde.
Algodo.Sempre em descida.
Pernaotae quaiidade ir. 180.
Cacao.Firme.
k Para" fr. 120.
Babia fr. 70. .
. Bbfracai-iMnftado franef setnoraeio or-
rentt: fc .
Podorxf tf. 6,60.
. Courof.-Boi TWago.
da 2 de nato o pello do bravo capilo do 7* bala-
Ibo de lioba Caetano Xavier de Ulveira, quando
no maior ardor da peleja de espada em punho per-
segua o ioimige.
Este bravo era muito conbecido nesta provincia,
qae se orgulbava de o cootar 00 numero de seos
boas Sinos.
Assentando pra^a de cadete en 1841 distingui-
se tanto na provincia de AlagOas, que nereco ser
agraciado cora o hbito da imperial ordon da
Rosa.
En 1818, sipezar de. seus senlmentos liberaos,
servio com tanta dislincgo nesta provincia, que
foi promovido a alferes-por actos de bravura em
combale.
Em 1832 fez a campano* deBuenos-Ayres, sen-
do sampre elogiado m ordeus do dia dos generaes
pelo seo cenportanealo heroico, nos combates,
sendo promovido a lente por mereciroento, e de-
pois a capilo por aolignidade.
Contando JO annos de bons servigos, teve a mer-
c do habito de Aviz.
Tomou parte na ultima guerra com p estado cf-
riental, e'de la' seguio contra o Paraguay, distin-
guindo-se no edrtBte de Yatay de modo a ser elo
lizmente se vo repatindo en nossos calamitosos
lempos. >
Commonicam-nos o segointe, cuja publieagao
servir de rectificaco ao qne bonten deixamos di-
to a respeito :
< O fado que menciona a Revista DUrta de bon-
ten, com referencia ao oficial de justica Pedro A.
Velloso, nao foi acontecido como se disse.
f Este offlcial de jnstica tem-se intrigado con al-
guns vizinhos insnltando-os ; e dando pasto ao sen
genio rixoso na noite a que se refere, on dos vizi-
nhos retnbuio-lhe do mesmo modo os insultos.
> A polica tomou conbeetmeoto do faci, e pro-
videncieo como no caso caba.
< Para pro va do qoe deixamos dito a respeito do
offlcial de justica, que sem duvida foi o noticiador
do qoe se v na Revista, apresentamos o testemu-
nho dos Srs. commeudaor Domingos dos Passos
Miranda, Manoel Loii Vlres e multas outras pes-,
soas residentes na ima dos Ratos, e do proprio sub-
delegado, qae por mais de uma ves tero tido seien-
ci do procedimeoto desse offlcial de justiga, e pro*
vdenetado como Ihe compre. >
OSr. subdelegado da freguezia de Santo An-
tonio apprebendeu nowem ara callao cum joias que
giado, e distUmal nomo nn do heres d^aquelle. Jos Antonio Maia, conbecido por Casusa Magro,
! havia deixado n'una barcaga, fundeada junto ao
Publicis a pedido
Agradecimento.
Os enrarregados da festa de Santo Ignacio do
Loyola, qae se venera oa igreja do Divino Espirito
Santo ; agradecen) cordealmente aos nrms. Srs.
Maooel Googalves Agr, Francisco Libamo Collas
Filho e a distrais soeiedade L'niao Cornoxicial,
aquelles sensores om,.pelo muite que se- pre-tou
com seu auxilio, recoabecida buudade, zeio e amor
a religiao, outro pela boa direcgo da orebestra,
apresentarno a na resta superior as nos forgss,
e que por esie agradecenDs,dixendo cora franque-
za que por sua boodade elvon-a a granas pesoal
sem que para isso fosse preciso augmentar soa of-
ferta, e a distincta soeiedade por se prestar com
seu instrumental na occasiio da festa, e a noute
tocando varlss e escolhldas pegas, o qu alera de
abrilbantar o acto, foi muito apreciado.
Receba, pois, nossos sinceros ageadecimenlos, e
o glorioso Santo Ignacio Ins recompensar.
Agua Fkorlda de Murray A I^au-
man.
* Atravez d toda a America Hes|)ailhola,
desde o norte do Mxico at ao EUreito de
Magalbes, este perfume tido e considera-
do como a agua aromtica a mais fina e de-
licada.
As senhor i tas hespanholas, nao s della
fazem uso como o mais delicioso perfume ;
mas sim tambem habitualmente o usam
11'uma forma de diluigao como um excel-
ente meio pa-a al vejar e conservar os dea-
t"s e dar um suave e agradavei gosto ao pa-
ladar.
Servindo de modesta e agradavei adver-
tencia, recommendamos aos senhores, que
a mesma usada debaixo desta mesma forma
e havendo salpicado seu falo, isto depois
de haverem gosado as deliciosas fmacas
d'um bello charuto de Havana, os torna
presenta veis oa prsenca e soeiedade do bel-
lo sexo.
Aquelles do sexo barbudo e que tem urna
pe le delicada, acuario com o maior prazer,
que esta agua uma verdaderra laxara usa-
da depois de baverem feito a barba, pois
qu ella faz dissipar toda a ardencis do
rosto.
(Vede que fos nemes de Murray e han-
man se achem inscriptos sob cada envolto-
rio, letreiro e at mesmo impressos dos \ i-
dros das proprias garrafas, visto pois est
que na falta dos mesmos toda a mais q
falsa.)
Veode-se cas pharmacias de Caors &
Barbosa e J. da C. Bravo & G.
da na orden do dia #0 general Flores.
Quando esperava prestar amda mnitos servigos
patria, uma baila Inimiga o prostroa sera vida
pelas 41 hora e meia do dia S de maio do corre
to anno, n* ocsasiae-wn (jrcrptjm uoD-leao corra
en soccorro de seus irmaus, que estavara sendo
trncldados pe o inimlgo 1
O capitfto Caetanoera casado coro ama senhora
filha do Rio Grande, e tnha o Blhos, o mais velho
dos qnaes(ntna menina) conta 11 annos de idade. jectos.
Nenhuma fortuna possuia; pelo q,ae flearam na Estavan i, carga em Lisboa : bngue fiarm-
mais completa miseria a vrnva e Uthos deste bra-|da, e patachos Jos e fir de Marta para Pernam-
ces da alfandega, e na qual tomara passagera para
Goyanua, por ler elle desapparecido logo que a au-
toridade o procurou. ._,_
OSr. Hernino, dono da loja de oarives .roabada
ante-bonten, tioha desconflancas desse hornera e
as conraooicra a polica que, apprchendendo o
caxo, espera a prisao ou appareetmento de Maia,
para ecclareciraeoto de quem seja o dono dos ob-
ro, se o manto da manifleencia imperial os nao
oobrlr.
Confiamos que o governo imperial nao esquece-
rt a vlnva e tubos de tao distincto, e bravo mlri-
ttr.
De orna carta, escripia do Passo da Patria,
en data de 3 de maio, a um nosso amigo, pelo ca-
pilo do II de volnntarlos da patria (de Pernam-
buco) Jos Rodrigues de Ollveira Lima, copiamos
os segninfes trechos:
c Hontem tivemos um grande combate, que du-
rou mais de seis horas: tivemos grande prejairo
de gente. O nosso batalhlo teve entro mortos e
feridos 108 pragas fra de combate; fez porm o
diabo : avanzamos at dentro do acampamento dos
inimigos, seodo o nosso batalho o priraeiro qne
avancou tomando a frente dos ouiros.
Os nossos soldados partiam para cima das bal-
las Como loncos.
1 Ua minaa companha entre mortos e feri-
dos 13.
t_ Os offlcaes portaram-se como verdadeiros
Pernambucanos.
tEu tenbo censciencla de que compra como
nea deVer.
Forata fsrldos o capitn Jos Luii o o tenente
Gouvim, sendo os feriraentos de ambos leves.
t *Felizmente as bailas me tem respeUdo -, ape-
nas uma bateu-me no lado direito, porm j fra, e
oair varou-me a bluia.
1 O cabo Herculano de Souza Bandeira um
bravo I >
Esie bravo, de qne falla o capillo Lima, e um
crionlo pernsm&ucano de Idade de 19 a 20 annos
une lora criado pelo Rvd. padre Estima, e que vi-
vendo tri companha do D?. Rafrno d'Almeida, ad-
ministrador la delengo, aconselhos desle seubor,
assentou praga 00 1 batalho de voluntario desta
roviheia. Sabe ler e escrever correctamente, tem
excellenle conducto civil e moral, e alm disto
dotado de hbitos do obediencia, e docllidade; o
docilidad; ) que cerlameote Ihe agoura um fu-
turo feliz na carreira das armas.
Deas o proteja.
A arre roatagao dos chafaflzes ebicas de agna
potavet desta. cidade e suburbios, tem logar no d*a
15 do correle ao meia da, o escriplorio da res-
pectiva companha.
Estrea boje no Santa Isabel mis Mulheres
Terrkeu o actor Gusta Bocha, cujo mrito artstico ,
nos garantido por pessoas entendidas.
ftrnatobnco sarjflwoV.
Seceos fr. 70:
yfa>s ff. M.
v Rio Graade sargados.
Wr*s#.1rf! t*'
t Vacca.ir.51.
t Seceos fr. 90 a WK
t RiodeJftntr. -a<*Mm 2 a
vwtovwtm. .'*:
Vacca fr. 41.
c-ieaW^-Sen-trtMftMJMtr<>f,r *** A
t OSood'lrsf.'fr.'ta;7r
' Lavado fr.-91 a- m. .
HBaato w et-
I
lUJl
*^# Ww^ "WaviW e c
A29^alonWBoflepiranTitaSS. AA.
, i 9r. adjne'e Sra rlbqileta de Sim qoe desem-
larcaram Indo para o naco de Anda em
im Mal, que estaco a etaerl' da m. AA, M ar-
Seml emnrtmiMW Kilwtnto posuvvse-o re-
glmeirtode iorawarta o. para fatar-ibCs nt
loara desdas w ma amtrerarcbla.
Dios, navw chefe, aaalar vasos armados surto no
Tejo dero as salvas do estylo; o qne pratcavi as
natas enbarago de guerra fondeada no parto.
S& AA. segofram ao mesno paqqwe one oom
laatiaaa Soutbanptoo.
ub Renae-se amnha o Instlalo Archeologico
e Geographico Prnampocaao em sessao ordinaria.
buco ; barcas Linda, Ugeira e Fl6r io Vez, bri
gaes Henrtque e Mrquez de Stnta Cruz, para o
Para ; barca Marta Unza e brigue Angehca 1 para
o Maranbo.
Chegaram esse. porto : 21 brigae Lidador de
Pernambuco ; 22 brigue Ltgeiro do Para e Luez
/ de Pernambuco ; e 24 a barca Mr do Vez do
Para.
Sabto 16, a barca firafiddo para Pernambuco.
No Porn estovan carga para o nosso porto,
os brignes Esperanza e (/nido.
CHegaran-a' esse porto : a" 17 barca Amazonas
do Para'; e a' 22 barca fiema J de Pernambaeo.
HEPARTigiAO DA POLICA :
Extracto das partes do dia 12 de jnnho de
1866.
Forana recolhidos a* casa dedelengao no da 11
do corrente .
A' orden di) Or. detegdo da capital, Joao e Ma-
noel, escravos, esto do coromeodador Domingos
Francsco-de Sooea Leo, e aquello dos herdeiros
de Anglica Maria da Coneeigo, o 1 a requer
ment do testamenteiro Hermenegildo Eduardo do
Reg Montetro- e o nltimo a reqoerimento de seo
senhor;
A" orden do Dr: juii de orphos, Francisco Pe-
/eirade Assi?. por nao ter canprido os averes do
fiel depositario.
A' ordem do subdelegado do Recife, Antonio Ma-
noel Sllvestre-e Jos, escravo de Mel & Irrao,
para correegao ; Charles Bond, WIIHaa JohosoD,
Sbaprick, Jobn Gati, ingleses, a requlsigo do res-
pectivo consol.
A'ordem-dd de Santo Aoiono, Andrio Paubni,
Anrom Arengar e Redeff Mili; por embriagues ;
Claadiano Jos Antonio de Mello, Gregorio da Cos-
ta Monteiro e Vicente Jos Raynundo, para averi-
guacoes en crine iuaffiaatavet.
A* ordem dw de 8. Jos, Jote Antonio Botelbo, por
embriaguez*
A' orden'lo da Capuoga, Maaoet Francisco de
Oliveira, por disturbios. I j
Oenefeda2seco,
1. G. de Maquila.
C\SA DB DSTENQAO.
Mbvimeoto da casa de detenga no da 11 de ju-
oh de 1866.
Existan 35S, entraran 47, sahran ia,oxisin
?60.
A saber:
estrangeiros 32,
COMMERCIO
PBACA DO RECIFE.
Cotaeeea ofBelaea.
12 de junho.
As 3 i|2 horas da Urde.
Cambio sobre Londres 90 div. 23 1/2 e 25 l|4
d. por 7fi000.
Cambio sobre Paris370, 372 e 380 rs. por franco.
Cambio sobre Hamburgo700 m/b.
unbourcq Jnior,
Presidente.
Sirveira,
Secretario.
Gaisa Filial 'do Banco do Brasil em Pornambnco
aos 11 de junho de A866
A Caixa saca sobre a Catxa Filial na Baha.
\ovo banco de|Pernam-
fraco.
. 0 Novo Banco deSconta letras a 10 por cento
ao anno, tona dinheiro "praso flxo ou em conta
corrente pelo premio e condigoes qne se c onven
cionar. e saca sobre a praga da Baha
Novo Banco de Pernambuco.
O novo banco paga o 16 dividendo ne
razSo de 6*150 por aceo.
ALFANDEGA.
Rendase.* a.diri a 11....... L&8&"
Idendodial2................ 34:712^699
251:044*306
Naeionaes 248, nnlheaes: 14,
O nosso pablicQsenpre apreciador dos sensores nulheres 2, oscrata 4y escravas total w.
Alimentados a cusu dos cofres pblicos 192.
Movmento da enfermarla ao dia l de junno de
1866.
Tiverara balo :
Aniooio Fioreacnda Paixio ; febre.
Maaool Manaus do Anjos ; diarrbea.
Jos, escravo de Manoel Googalves da Silva ; coav
tudes. ..
Ignaoto,esravo de Jas Ferreir* Rasaos fef.
Ve asante > .*wajaa el
Antonio, escravo de Frederiao .Clavas.
-< CaMitawo.>yBt*.-T Dbitcajuo do dia 7 d|
jnuo de 1866.
bs Antonio Moreira, Hespanha, 36 annos, soltel-
, rp. Boa-Viola-i intente. *..
Joao, Peruambuoo, 8 anaos, Boa-Visto i canaraB de
Pernambaeo, 3Jf
artistas, hade or certo acolher bem a este qae se
Ihe aprsenla pela primeira vez coalando com a
saa beaigni lade.
O drama que retrata caracteres de actualldade,
de bastante nteresse, e hade por certo agradar.
", Os Srs. padre Azevedo* E. Gadault propSem-
se a abrir sm curso de desenho em todos os seos
diversos ranos.
Devendo <:ompxehender este enslno Dgara?, pai-
-sage'ns, ornamento e arebtaetara, pintora a oleoe
aquarella, beni como a desabito linear e perspecti-
va, claro qae seta' este, un curso multo top";
tant4ue.de'real vanta'gem para a nossa moctdaae
estudiosa amante das bellas arte, mxime sendo
Teconheclda aptldlo dos promlw*8 releTraos
cola safflciaDcta na matarla esta* comprovada pe-
^WiSfc/pTiWfea.
desta inflfliolco aasepm kan fraeto para o Ma- *J* *->.**(?!?*Paafreen
so thealro, "foroo effectlVamento ja' se vo eltos1 ^tinaB)aii ... .mu.
DTAtoii&i "r' Marcellraa. Pernambaeo, iNi
Tim; lendo o qire Honfem pnbneothse' na
'oatMIh *> Jaran! con relagio a par qu*pro*>
de-s'as emendas fBHas pela commiio de revl-
,.z>" ai.'.
i' chafada- d 89. AA. a corwa Bm-teim* V^orsdra'MiVmrn dVm sogro, doro fster
observMa por fflinJ-
Feito esta reparo qne me corra como eropre-
zario o pela forma de aquella pablicagSo, aprovito
o ensejo para felicitar a mesma commissao, qae
Santo
Marcellraa, Pernambaeo,
Vina? diarrbea.
Gertrudes, Pernambuco, 32 unos, escnwn,
Antos; heaatrta. .
IJuparto.'Poraamnnc, lamo, S. Joao, dnteiiaw
MOViMEfllTO DA ALFANDEGA
Volme entrados com fazendas...
c a com gneros...
Voluntes sabidos cem fazendas...
c con gneros....
238
47o
"97
928
713
1,025
Descarregam boje 13 dejante-
Barca inglezalmogenemercaduras.
Barca iBfna-llicfcler-idem.
Escuna ingln.--Anfiasiden.
Barca ingleza Impar odor farinha e nais g-
neros.
Barca ingleza- Stetlabacalho.
Barca iagleaCorabacalho.
Brigue noaeguense yeond machinas, gaz o
bren.
Patacho nacional Jaioaifio (atlnta, machinas
e gaz.
Barca portuguen.Claadiana diversos gneros.
Barca InglezaSfl|*o-earvo.
Barca portugaeeaMarianna /iden.
Barca aaciooalAmiMe enrona.
Brigae nacionalBe/ Brigue nacionalAur/iaaoidaaa.
Ptiacao aiaail fnt-htoa.
Hiate nortoguei-Srr/'fl /dem. ;
rtBCEBEDOUA DB BENDAS INTERNAS GE-
RAES Dfi PERNAMBUCO
Reodlnent do dia 1 all....~. 9:527188
Iden do^diaia................. 1:63W

11:081*293

CON6LAUO PROVLNCUL
Readinenn do dia 1 a 41...... WWfiL
Idendoduii.............. _!:1Z_
40:096#lt36
MOTIMEHT BojeiTO
iavtoi mtrmksmdta ti

noria, Beoifc-J^artoaaa portes interawdtos 47 dina vapor
rmksmmiZ.
nter andios 47
acfeute:de a mesma comedia fl representida na
cenfernHdWe W Precr dess conrajssfio, cojas*
anuos, soltelro-, Beelfe; ttano.
Joao Soares Leltao, Pernambaeo, I annos, soiieiro
Santo Antonio; Interite.
francs EaHranadara de L*79 toneladas, cora-
naadaate Haory da Somer, eqtapagen 144,
carga dillerentes gneros i a Tessal F-rere.
Rn-tirande. do tnU das brigne aaaiaaal Prh-
mhw, de 181 toneladas, oapitaa Franoiaco Santo*
Unte, ennipagam 10, carga %f de car-
ne; a joao Francisco da Silva Novaes.
Mce6-24 horas palbabote nacin*! Gartoaldi de
10 toaelada, capilo Custodio Jos Vianna,
equipagen a\en Inlro; a Tasso Irrno.
Nrvtos sahidos no mesmo dio.
Rio da Janeiro e BabiaVapor taancet Ettramadu-
ro, commandantecH. de Soner.
1

i



?h**rWHMWMf guara felra 13 ate
ele 1663.
*
Dito da
wn- -1 Dito da
*es,com DlotU
Dito do 1
Dito*
ac da Boa-Vista... 6:000,5000
xa d'a|ua dos-Fires. 5^00^000
la de S. Godi
[go da Sol
Amaro... ..{..%/...
Bairro de S. Jos.
1:OJOOO
2:IOO#OX)
3:000,>000
23:30000
LEBA
Urna dW na rus da Soledad n. 64.
Se\t-j-feira 15dejunhoas tft horas.
__ J_. Pi)r ialervenro docente Eintfc em sausera*
ilPORi,torio a ru_* -Tu^n.""
A BU
DE
JES
Dos poriqd do sal espetado
at o da n do correle um do |
Tapona da campnula,.o qual, da-; D
pols da demora do cosiume, segui-
______r para os portos du norte, pes-
de j recebem-se passageiros, e engaia-se a carga
Ghafari? rln lorort ra rihe'ira I -nrinAnV. 08 rH,iI podM coaAalit< I1 *' serjera-
v^narartz ao largo danbeira.. li.{J90Smo bateada do diada snacbegada, encomoiendase di-
TO 4a ra Imperial.:..... ?:000(J00P nhairo a fete al o dia da soa sahida as 2 horas:
Dito dito defronte da Cabanga. 8:&00#00 *?_84ie,,. s smi0 recobidas na agencia roa 1^, *J*f? ...._l.,,1 *ft'
i.
>a metade da c
roa da Ptinie d. 2.
Juma casa na ra de Coragao de' fesns ovil.
-Duas dita.; na roa daJaMk de Osn-abir*. .
(X* provincia aaPerahoa,)
Mexta-felra I ale Juah*'
O agente Pinto fara* Jellio a rejuerimnto
do dia 29 do correte em diante o 36 j di-
videndo desta cmparinia na jpropprco! de
30 por cada ac?Io ; previnese aos ,Sx3.:r^
cionistas pie eite pagamento devertoar em
cobro visto serna especie ?oe o mesmo 'Se
i*av* awtn*&if* J.- aaaaaaaaaw a i 3__.L.!.'
,, Dito do largo de Nossa Senho-
to-^i r*^.Pa^d^^fepjk)...
Passagera da Magdalena.
Chafariz do largo do viveiro. 2404000
Dito entre as duas pontos.. 3604000
^?.aooflooo
2~6t;ooiooo
isa ruedos arrematantes tloi cbairi- A. 3 "'
; zes desta compasis, de JUDD0 de f*66-
6000060
Escriptorio da companhia doBeberibe II
da Croan. 1, escnptorio d-s Antonio Luiz de GMi-
velra Azevedo & C.
"COWKmk PEMAMblCNA
DI
Navega cat ctsteirt par vapor.
Para Aracaj e scalas. .
Segu no dia 1* o vapor Pa-
rahyba, cotumaudanie Martins.
Recebe caria al o dia 13, en-
commeodas, dinheiro & atete e
passageiros at o dia da sahida
tarde : escriptorio no Fort do Ha-
de
Bseriptorto da Compatbia do Beberibe 28
lato de 4666.
O secretario,
Dr. Jai** Hoto Jator.
*aiia Casa 4a Xiiericr4U &'
A Iilm0 jnota administrativa da Santa Casa de..
Miaemofdia de Redre manda fazer publico aoe no! dos respectivos ornamentos
ata Haoeorreate, petas 4 horas da tarde, ju cala importancia
O secretario,
________Dr, ffifo Jos Pinto Jnior.
O Illm. Sr,nafer da thesouraria provin-
cial, em cumprimenfo da ordem do Exm. Sr. pre-
sidente da provincia de 28 do corrate, manda fa-
Sir publico,.que oo dia 1 i da junbo prximo vin-
onro v3o englobadameme a' praoa para setem ar-
rematadas as obras da estrada e passadieo do Cam-
| po Grannde, cora o augmento de 15 0/0 no valor
1
de toas eessOes, tem de ser arrematado o MQeci
memo des gneros em seguida declaradas, uue
houver de consumir os diversos esiabetoctmeotos
pos A carga de meeau 8aa Casa, nelifilealra de
jtrfho a setembro prximo (aturo, a saber:
Estabelecimeoto de earidade.
Manteiga francew, libra.
Cat em grio idera. ,
Cha' preto dem.
Cna' hysson dem.
Assoear refinado i' sorte, tdem.
Dita de serte Meta.
Dito em terro I" sorte iem.
Arroz puado do Maraohao dem.
Touciaho de Liseoa idem.
acalb&o dem.





I



Tapioca
Atetrta
Carne secea idem.
Sabao amarelio idem.
Fumo dem- fea
Velas de carnauba ideo).
Ditas de espermacete tdetn.
Farlnba ae mandioca di trra, alqaeiro novo.
Feljao mulatiotio idem. .
Vinho tinto de Lisboa, garrafa.
Dito branco dito, Idem.
Vinagre dito, idem.
Azeite doce tem.
Dito de carrapaio idem.
Ceblas cento.
Fareilo, sacca.
Carne verde libra.
Hilacha idem.
Pao idem.
Agurdente branca, garrafa.
Cotlegio de orphios.
Manteiga (ranceza, libra.
.Assucar refinado 1 sor.te, idem.
Dito 2* sorte idem.
Caf em grao Idem.
Cba' tiyssan idem.
Arroz pilado do Maracbao idem.
Bacalbo idem.
Batatas idem.
Aletria idem.
Toncinho de Lisboa dem-
Ceblas, cento.
Farinha de mandioca da trra, aliuelre novo.
Feijao mulatinho idem.
Azeite doce, garrafa,
Vinagre de Lisboa idem.
Sal, cuia.
Lenha em achas, cento.
Carne verde, libra.
Dita secea idem.
Pao dem dem.
Bolacha idem.
As propostas devem ser espfciaesja' para os es-
tabelecimentos de earidade, e ja' para os collegips,
sao tambem aceitas propostas somonte de carne
verde oa de pao e bolacha, para consamo dos bos-
pitaes Pedro 11, dos Lasaros, e p postos.
Recommenda se aos ooncorrentes qne observem
em* suas propostas a ordem, pesos, medidas e qua-
lidades indicadas na rela^ao dos gneros descri-
los neste edital.
Nesta secretaria se dar) os esclarecmentos de
que os concorrentes precisaren), e no acto da arre-
mataco deverao elles comparecer com sens fiado-
res o manidos de cartas destes, qne flearao res-
ponsaveis pelo oltimo cumpnmento dos respecti-
vos contratos.
Santa Casa de Misericordia do Recite 8 de
maio de 1866.
O escrivao interino,
Pedro Rodriuues de Sooza.
O Illm." Sr.
cial, em cumpnmento da resoluclo da junta de
fazenda, manda fazer pnblico que no dia 14 de
janho prximo vindouro, peranle a mesma junta,
se ba de arrematar a quem por menos fizer, o for-
necimento dos medicamentos e utencis para a en-
fermara da casa de detencao desta cidade, por
lempo de um anno, a eentar do Ia de. julho do cor-
rente anuo, ao fim de janbo de 1867.
As pessoas que se propozerem a esta arremata-
cao comparecam na sala das sessoes da referida
juot, no dia cima indicado, pelo meio dia, com-
petentemente habilitadas, onde acharao presentes
os formularios e coadlcoes da arrematado.
E para constar se mandn publicar o presente .
pelo jornal.
Secretaria da thesouraria provincial de Pernaro-
buco 29 de maio de 1866.O offlcial da secretaria
___________Miguel AHonso Ferreira.
Coeselailo provincial
Pela mesa do ceasulado provincial se faz pablico
que no da 1 de junbo vindouro se principias a
contar os 30 das uteis marcados para a cobranca
i bocra do cofre do 2 semestre do auno tinanceiro
crreme dos Impostos de dcima dos predios urba-
Bos, de 20 0(0 do consumo da agurdente e de 5
O|0 sobre a renda dos bens de raiz pertencentes
corporales de mo morta.
Mesado consulado provincial de PernambQco
96 de maio de 186*.
Antonio Uarneiro Machado Riot
Administrador.
Secr
buco

os qoaes sendo
elevados
proyjacial
O ojfeial d
AfloiBo Feri^
.._ra-
ra de fazenda desta provincia se faz publico, para
conbecimento da quem ifteressar, qu no dia 13
do correte mez, perante a mesma thesouraria, se-
rio arrematados, por quem mais der, m arrda-
mentos annuaes, que devem ter principio no 1* de
jpjko prximo viadooro, los proprtos nacioaaes,
awflxo mencionados : os pretendentes deverao di-
rigir suas propostas em cartas fechadas ao Illm. Sr.
inspector, at as 10 borae do referido da 13.
Secretaria da thesouraria de fazenda de Pernam-
bucoem 6 defcnho de 1866.
Serviodo de offlcial-maior,
Mano-tJos Pinto.
Ralacao dosarotios aacionaes a que te refere o
annoto aetaa.
Casa terrea n. 21, sita na roa de Santa ibereza
desta cidade.
dem idem n. 19, sita na mesma ra.
dem dem n. 10,eRaa roa de Agaas-veres dea-
ta cidade.
Sobrado de dous andares n. 71, sito na roa do Pa-
ereFloriatro.
dem idem n. 14, sito aa roa Direlta.
Armaxem a. 1, siteao Forte da Mattos.
dem n. 3, idem.
dem b. 5 idem.
Azevedo Pon tes por aspaado do Htm. Sr.
julz especial do coaojereio das casa* tarreas 'ci-
ma meccionadaepertaaeiBtei a a*Xm nua. ar
10 i [2 horas do da cima dito em seo ascrlplorio
a' ra da Croa a- 38
Club Pernambucano:
Domingq iQjjo correte haver reoni5o
iiiij% fSr^fes.
ATTjBWAO

iMlhetes garantl.les
' O flon/eiteiro Zacaras rMditM ra de S.
Francisco n. 42, onde offerece-se a apromptar qual-
quer quantidade de bollos, bandeijas para bailes.
1 casameatos;bem como arma-las do rneUior gosto;
, tambem lem a venda doce de caju'ecco e com cal-
da, peepata bollos para as festividades de Santo An-
i'Joao e S. redro; fa tudo com a rasior
"W, DOGteSPO N. 23E CASAS DO COSTTMB ^^" ac*10'" nals commo^. do que em outra
ftabliinusicnarin vonrlou un un mmln'Ali- Z er Parte. JP_
.05
Para o Ceara e Maranbo sabe a escuna
Georgiane-: a tratar com Tasso Irmaos.______
Para a Bnhia
sane com toda a brovidade o patache nacional San-
to Antonio ; para o resto da carga trata-se no lar-
go do Corpo Santo n. 4, escriptorio de Jos Maria
Palmeira.
ARMINDA,
Nflnes, deve
itura para o
carregamento
e pssageiroi
consignatarios
Corpo Santo
prompto e para o resto que
Sau-se com ocapitao au com
arques, Barres & C, no largo
n. 6.
os
do
Couselho de compras
navaes.
O conseibo contrata no dia 16 do correle mez,
o aviamento do receituario da enfermara de niari-
nbae osservigos de barbeiro da mesma enfermarla,
bem como a lavagem de roupa dos estabtlecimea-
tos.de marlnba, e o fornecimenio a estes e aos na-
vios da armada de ambulancias, e earvao de pedra;
tudo por tempo de um anno a decorrer do L* de
julho prximo vindouro.
Tambem o conseibo no referido dia 16 do cor-
rente mez, promove a compra de 300 acuitas de
brirr, 61 barquinbas de patente, 100 bandejas (er-
radas, 20 duzias de pranebdes de amarello, pao-
carga, sicopira ou angelim amargoso de 35 pee de
comprimento e o poiiegadas4egressura ;2.duzias
de pranchoes de amiraUo, aae-wrs*, aMopira loa
angelim amargoso de 35ais da cemprimento e %
pol legadas de grossuta; SO donas de ncaawbrJss
de amarello, pao-carga,-sicoptra oa angelim amar-
goso de 40 pos de comprTmwite-* 7, pollegadas -de
gressnr ; 6 presmos de patente, 4 arrobas de pre-
Bwm 4>Pwtv por
A veleira e bjejn conhecuja barca poriugaez*
Tentador, patente seguir aro multa htpevidade,
tem parte de sea carreameato engajado, para o
resto que Iha falta trata-se cora es seus consignata-
rios Antonio Lote de 01 iveira. Azevedo & ti., na seu
estf iptorlo na roa da Crez n. 1.______________
Fara o Para
pretende seguir uestes oito das o patacho portu-
guez S. Jorge de Aveiro, o qnal tem prompto parte
de seu carregamento : para o resto qne I lie falta,
trata-se com os seas consignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no seu escriptorio ra
da Cruz n. 1.
Para a
Pretende seguir com ranita brevidade a velleira
sumaca aacional Hortencia, a qoLtem parle de
seu carregamento prompto, para o resto que Ihe
falta trata-se com os s"us consignatarios Antonio
Luiz de Oliveira Azevedo & C, em seu escriptorio,
roa da Cruz n. 1.
Compra-sfram sobrado em
tado, de um Aires. aMara, jps ras se-1
guiles.: Cadcls* tMJMtpile, Iflpera- I
.der, Crespo, Cabog, Nov,V>ietaMdo,Cru-^
zes, LivmsMi'iMg* *> lo*iM Bar- fm
qu?mtiver deite carU fechada comas
iniciaes A. C. E.oavraTia n, 8 da ipraca da
Independeaeia.
m Jbotica e drogara
DE
Bartothomeo C.
3 Ra dajtozark Larga34
VENDE-SE "
Preparados da Ameria
Do Dr. Badways:
Pillas reguladoras.
. Prompto alivio.
. Rezolutivo renovador.
DoDr. Ayeir:
Salsa parrilha. -
Pilulas catliarticas. .
Xarope peitoral de creja
Baha.
r
i'ioaasignado vendeu aos seus muito .'eli
'"Hiteaganatidosda ioleria que se aca-'oou
phir, a beneficio da matriz de S. Jos do
lotes premios:
_ guiutos -eom a sorte de 6:0004-
N 14l3T)rradfeteiro.oora a- sorte de l:20i>&
N. 3289 bilhete intaire eom a sorte de 200J.
E outras muiUs sortes de 100*, 40*, e 20*.
Ospossuidores podem vir reoeber sens respec
Uvos premios semosdeacontos das leisnacasa
na de Crespo n. 23. _
venda os da 3* parte da 6* lo-
neficio do theatro de Santa Isabel,.
Ir.,hira' quinta-feira 1 i do Crrente. -
_- PRECO.
-'IjMiJ, T 6ooo
' ,eios......3*000
Quintos. f t*200
aa pesseas qne eomprarea de IOOiJOOO
para cima.
IMlhetes. .... 8*500 1
Meios. ..... 2*750
Quintos. .... tftftOO
Manobl Maitims Fiuza.
.....
" Alasa-se urna preta boa 'engomcnadeira e
caHra mais qualidades, proprias de mucam-
ba ; bem a preteoder dinja-se a Prxedes da
jfive trnemao, na roa Direita.
deemmissae->ecraTos na ra do Impe-

A l
De La rama oa & Kemp.
Verdadeira salsa parrilha de Bristel.
Pilu as assucaradas.
Paslilhas vermfugas.
Ole puro'de figaSo de bacalbo.
Xarope pectoral de anacahuita.
Agu 1 florida.____________________
Qnnra annuacioudar 1 000* sobre bypothe-
ca dirija se a roa do Nogueira n. 26, 2o andar.
^Ba^
liba de S. Miga el
Sabe com muita brevidade a escuna portugueza
EMA, para passageiros trata se com Joo do Rago
Lima, a' roa do Apollo n. 4.
Para Lisboa
seguir com brevidade a barca portugueza Nova
Marianm, de primeira classe, e recentemenie
construida ; tem prompta a maior parte do sea
carregamento -, e para o restante e passasreiros,
para os qoaes tem excelleotes commodos, trata-se
com Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, no largo
do Corpo Santo n. 19,. escriptorio, a eom o capi-
tao aa praca. ________
Para o Porto.
Segaira' cora brevidade a bem conbecida e mui
gos npares de cobre, 4 arrobas de pregos de batel ve,eira,barca p'0"*'0. Pr ler P"le do seu carre"
de cobre,8 vigas de qaadade 68 a 70 palmos ie ;famanto engajado: para o resto assageiros, aos
comprimento e a 12 pollegadas em quadro, 800 jgftB. ftTESw&SSSR
pncaros de folha, 20 grozas de peanas de ac, 20
livros em branco de 200 folbas, 20 livros em bran-
co de 150 folhas, 20 lvro3 era branco de 100 fo-
lha?, 20 livros em branco de 50, e madeiras de
construccao para o transporte de guerra.
ElTootua o consotbo na contractos e nromnve a
compra dos objeetos, sob as condiccSes do estylo e
a vista de propostas em cartas fechadas recebidas
naquelle dia at as II horas da manha.
Sala do couselho de compras navaes 12 de junho
de 1866.
O secretarlo
Alexandre Rodrigues dos Aojos.
Crrelo geral
Pela administrado do crrelo desta eidade se
fas publico qne em virtude .da convenci postal,
celebrada pelos governos brasileiro o fraocez. se-
ro espedidas malas para Europa no dia 15 do
eu com o capita") a bordo.
Para a Bahia sabe n'estes seis das por seguir
cora parte do carregamento queconduzio de Geno-
va a polaca italiana Sara por isso quem desejar em-
barcar gooeros com brevidade r frete coramodo :
ainja-SO 30 COUulKoalarlO Ju+^uiuj Jo^ GoOfalves
Beltrao, roa do Vigario n. 17, primeiro andar.
f
LEILOEsf.
corrente pelo vapor inglez Douro.
as cartas sefao recebidas at 2 horas antes da
inspector da thesourariaproain* que for marcada para a sahida do vapor, e os Jor-
naes at 3 horas antes.
Administracao do correio de Peraambueo 8 de
junho de 1866.
O administrador
Domingos dos Passos Miranda.
Coinpanhia do Beberibe*
No dialS do crrante pelas 12 hor
ia ter lugar no escriptorio da com
roa do Cabog n. 16, a arrematacao
eba/arizes e bicas por bairros, nao ae
ittiudo propostas que cotnpchendam
de um bairro, oem por espado maio
um anno; os Srs- licitantes compar
' >m seui fiadores ou declaraces dos
ds ne mencionado da, devendo sei
)Dotaa em carta fechada apreseotad
sma occasiao ou antes no escriptorii
melaor se deverao esclarecer e info
is condiccoes do contrato da arremata'
izes sobra as que*, se deve luc
Bairro do Recife.
baforiz do cea da altaajega.
Uto da ra da Cruz.......
to da ruado.Jfram,
--
THEATRO
S. ISABEL.
CMPBF/i rOIHRH l
DinnM uwrnun.i
12-1 recita da asslsuaiura.
Quarta feira 13 de junko
ESTRAJM) ACOB,
COITO ROCHi,
Primeira repreeentacao das
MULHERES TERRIVEIS.
LEILO

ens.
Gustavo Ghatelard.
Delphia, sua mnlber.
A Sr.' de Bis. .
A Sr.1 Bonnassienx.
O Sr. Pommerol. .
Mximo Fauvel. .
O conde Daranda. .
O Sr. Bonnassiez.....
Rongt, criado de Pommerol.
GermanoJBfTWode Chterarfl.
poca actualidade.
Segu-
. .
. .
. I
. .- .
Sr. Como.
Sr.* Leopoldina.
Eugenia.
Jes ni na.
Sr. {traca.
Paira.
> P. Joaqoim.
> Raymundo
> Manbonsa.
Saler.
a comedia em ^
TribulaQoes.de
Dara-.m ao especute^MSfiW t^ jtJfflE* de JU
De cerca de 700 folhas de cobre ve ha
Manoel da Silva capito do patacho portuguez
CONSTANCIA, arribadj a este porto Dor forca
maior fara' leilo por antorisacSo do Illm. Sr. con-
sol portuguez, em soa presenta e de um empre-
gado da alfandega para este Um nomeado, por in-
tervengao do agente Martins de cerca de 700 fo-
lh ceata o risco de quem pertencer.
Quinta-eira 14 do correte
No caes do Apollo armazem do Sr. bar .lo do Li-
vramento as 11 horas do dia. ......______
LKZiO
De urna taberna aa roa do Cordoniz
numero 5.
Quina-feira 13 do corrente,
O agente Pestaa fara' leilo da armaco, gaz,
gneros e mais uteoeilios existentes na taberna si-
ta a roa do Cordeoiz n. 5 em um s lote ou a re-
tamo. Este eslabeleclmento tem todas as propor-
goes para qualqner principiante pois que tem boa
armago, poucos gneros e bons, casa barata,
bom logar e bem afreguezada Ser vendida em
leilo quiata-feira 14 do corrente pelas 10 horas
da manbaa no mesmo estabelecimento.______
Leilo
De orna easa terrea sita na roa da Ponte Velha
n. 8, com 40 palmos de frente e 75 de fondo eom
mais um terreno em chaos proprios.
Metade de orna casa terrea na mesma roa n. 15
com 16 palmos de vo e M de toado, costaba fora
e quintal, em cbos proprios.
Sexla-feira 15 de jonho
Por interveneo do agente Pinto, em sea escrip-
torio a' roa da Cruz n. 38.
TXtfcWv
r a (cofrejtfranceza;
"t^ereo estemo
aos rooosooo
Corre amanhaa.
Acham-se venda na respectiva thesou-
raria, ra do- Crespo n. 45, os bilhe-
tes, meios e quintos da 8a parte da 6*
lotera a beneficio do theatro de Santa isa-
bel (67,*). sendo a extrajo no lugar e ho-
ra do cosiume.
Os premios de 6:000)9000 at 403000
serlo pa gos tmsa hora depois da extracelo
at as 3 horas da tarde, e os outros depois
da distribuido das ligias.
As encommondas sero guardadas so-
mente at a noite da vespera da extracto.
0 ihesotureiro.
Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Antonio Cntelo Lopes subdito portnguez vai
para o Para.
Abel Maria da Rocha, subdito portaguez, re-
tifa-se para o Para.____________________
-^"Domingos Clemente Guimaraes, portuguez,
vai para a Europa tratar de sua saude.
Slo convidados os amigos do fallecido Ma-
noel Joaqoim de Sant'Anna a asslstlrem a
missa do stimo dia que lera logar amanhaa
as 7 hora* no convenio de N<.<#sa Sen hora do
^armo. Y. esta anda urna occaso. pro-
pria para patentear-se a Exm.* vio va fi sea-
imeoto deqoe se achara possiides aqaelles
iue ti re rara a fcltcidade de eenbecer acuel-
le presrialo amigo e etolleote esposo.
Gasa
CM-filo'orno da
oMfcetvHftio, affian-
oa-se o bom tratamento e seguranca para os mes-
aos. 0 aeiloasNBado nio poopa sforgos alim
de.os veo4r em prornptiito. aaita mesma casa
lia sempre para vender eacravos deambos os sexos.
Antonio Jos V. de Souza.
..... "Jj* I'......'111'HllUI ".................
Preeisa-se.aliyjaf orna aseria a de bons
eostnmes para o servico interno de casa de
familia ou um moleque de idade de l a
tianaos; a, ra do Solfci4>
9BMM*
Slo os nicos pellones approndos palos proreuorts dm
/ Faculud Ai Medicina de Fraaca, por M raadico. 4| Kai
pliaas da Ptrii, oa quaes carUBcarto unu a ana auro-
ndade aokre lodos os oslras pahonaa eamo foa podarasa
tficaca coulra o Masca, ffei, Irrlta^M a as
An-l6aa do palta e da fasfiaU.
RACABOUT i>ES RABES
Unlcoalimento, auprovado pli Acadama de HaAiclaa da
Parii'.Bne realafcehce as pessoal qne eotffem do aato-
' 9W e>dn*****MlaOTi^rud*Mna dabililadas, alam aisso em Tirtude de sua propriedade
Saetloa, lie o malaor praaarrallro du Mwiniii
( trpkod..
fraseo a cada caixlnha dealas prepwaOes UtU
-U' llrau Pilnaj aulsi, ra Richelieu, SO,
Na praca da Indepemlencia n. 33, loja de
ourlves, compra-?e ooro, prata, e pedras preciosas,
e tambem'se faz qualquer obra de encommenda, e
todoe aoajaper concer,to.___________
Trocam-se notas do banco do Brasil e das
caixas flliaes com descont razoavel : aa praca da
ndependencia n. 2-2.
Ama de leit43.
de leite; na praca do
Precisa-se de nma ama
Corpo Santo n. 17.
Instituto Archeologico e Geo-
graphlco Pernambucano
sesso ordinaria que nio pdde ter lugar quin-
do mo tempo,
crrante, as 11
isfcj.aaaal
ornado de msica
^hamf-Tehlag-W| r
Comecar* aso oras.
AVISOS MAtfToJ3J!j /
;ente Pinto,
seo escriptorio a roa
10.
[s 11 l|i horas
la Crnz o. 38.
arito An
Chalar dd lar^deCarn
IMtodalaagodofeu^.-.
Dito do largo da pra* (jro II............tit*,..
Ditodraado Sol.....n\,.
Dito da ra da f^qneordii-^
10.
ioorjooa
*4;MO0MO
3:0OW000
b-.wfm
i Para I4sboa
Seguir com toda brevfdde a' barca j
Jlfln'aiinaa perler parte de: so*-**rjif *>___
gajada, pala o-ros 4 pasugelres para os -eaae sobro o
offerece escellente commod*,; trjs>sa Cto freaee eUfteoe pt
seus consignatarios Tboauz de ^q '
& C rodo tigarto n. 19 ou com o
praca.
---------------L------1. ...4in .i" i .i I .i H'-iUJifla
nrmrxia
-Ura grande sobrado de um andar!
aa Ufa do Sr.!
^Ha^Sda
dial earvol
aafrflfcaasjaeaiBO itogaj
ao aobadq^ wmJfovm Mas, s.
te torrada de estuque e ladnlhada
terraco eoberto, ti qoartos, eoioh a
re, QjaMfteaupata pretos, tapar prop
bHiatoBJTw kttaetto a coi
*' do prata, deposito e
IMUIWUj
WH005000
"tem Mentir
Chaara o feifia do caes do
..... MOmOO\wto
capibarlbe
Dito da ra fAstrapa.
Dos portos do norte esperado
SH^L-T-X too dla'iedocorrenteo vipor To-
PuT^, mitnrrommindanla o capillote-
| HIS nente "ras, o qual depois da de-
** V^I9^#f',t^se<0ira Para os
portos do sol. S i # 11 ij
Desde ja recdteW-Ss^ssfrgeiros
eargaqoe o vapor poder conduzlr, a qtia
ser embarcada no dia de soa obegada, enconrmen-
ras as_passagens s sera o recebidas na agencia
1.1 scrfptorfo fle AntoaiQ Colz (rente.
ito na ponto
Dr. Augusto
qurtos, cos-
gnidea vista
erodagem na.
dos.
n. 16, junto
do a da fren-
marmore, com
ra, galinhei-
o para estri-
a, encana-i
oheiro de ci-
rodagem na
O commendador Tomox de Aquino Fon-
seca, D. Leopoldina Carolina da Fonseca,
Manoel Jes de Carvalho, seos irmaos e cu-
nbadoi agradecer as peswas .que se digna-
ran: assistir ao enterro de sua entiada, filha
e con&wle Mariaana Carolina de Carvalho,
e de novo sollcitam que tenham a bondade
de comparecer a missa do stimo da, que
se-ua de celebrar na igreja matriz do Santls-
slrao Sacramento da Boa-Vista, seita-feira
16 do crreme as 7 horas da manbaa. Por
mais este obsequio desde j se confessam
sobremanera agradecidos.
BtmsiSBtMBHBHBMBMBH
Casa vaAia.
Aluga-s.3 urna pequea casa na roa
te n. ti : a tratar com Azevedo'4
Queimado. _^
do Nacen-
a roa do
O abaixo assignado. gerente da firma social
Joaqoim de Souza Iridia &C. nesta praca, tendo II-
do no Diario de Ptrnambuco de aotem, na parte
dos feitos do tribunal da relajo, mandando entrar
em novo joliameoto Manoel Horelra de Sooza, e
como,o abaixo assignado liaba igual nome, declara
nio ter qoestdes, quer criminal, quer comroercial,
e esta declara^io faz para previnlr quajqodr -jaio
temerario'ajije nossa apparecer.
___________Manoel Moretra de Sooza.
Precisa-se de urna ama de idade
roa das Croies n. 42.
a tratar na
Attenejio
Um mogo com haoilitacao oecessarias se oif*rece
para caiierujil mees onmel hados, o qual da co-
nheciojea> deua eaariaaele : quem precisar dui-
ja-se an boceo,d U acnaraTcdir"--
-lal ts' II
tafeira passada,emeoosequencla
celebrar-se-ha quinta-feira, 14 do
horas da manbaa.
OBKM DO Dl\.
RecepcSo solemne do Sr. Dr. Francisco Manoal
Raposo de Almeida, como socio eflectiro.
Rebtorios e pareceres de coramissoes,
Secretoria do Instillo Areheologico e Geegra-
phico Pernambucano 11 de junbo de LB66.
J. Soares de Azevedo
_________________Secretario perpetuo.
Saques
Sobre o Porto e Lisboa: a tratar com
Garvajho & Nogueira na ra do Apollo nu-
mero 20._____________________
lia para alugar-se um escravo possante pro-
prio para todo servico : na ra da Gadeia do Re-
cife n. 52, terceiro andar.
mwm M Mal alai
O padre Francisco Joo de Azevedo e I
o professor Eduardo Gadault prop5e-se a 8
abrir na casa n. 4 do caes do Ramos, lo- Sr
go que haja numero suulciente de alum- qsg,
j nos, um curso de dezenho compreheu- ^
| dendo figuras, paisagem. ornamento e p
as architectura, pintura a oleo e aouarelta, agt
S addicionando ao mesmo corso as mate- Jj
| ras precisas como o .sao o oeseoiio n- fff
*near geomtrico e perspectiva. Os pre- jj
K tendentes poaerao enlcndror-so e o (O. 9
IH dre Francisco Joo de Azevedo na refe- p
m rida casa. -j
mmmmmmmm mmm mmm
Urna pessoa habilitada para enfermeiro e
sangrador, se offerece para qualquer lugar que de
seus servigos precisem, ou mesmo para fngenho,
feitor e administrador : na ra da Concordia n. 4.
Precisa-se de orna ama de leite: na rui das
Cruzes n. 35. ____________
Vende-se um cabriolet de duas rodas cora
coberta e os competentes arreios, tudo. em meio
nso : a tratar na cochera da ra do Imperador
n. 17.
ad< ir
aaaaa
en Parir, ff aier aarizlo allanero eom aa lalaillcatoas.)
Dcposiurioa ao rnnalu.. ~
'a.lMM.Ck.
BBHBJ
Vende-se Has phormacias de Maurer e de
A. Caors.
Fugio no dia 20 de malo um escravo de An-
tonio Joe Goocalves, morador aa praia de Taba-
tinga, crioulo, de nome Luiz, idade 35 aoaos peuco
mais ou menos, contendo alm disso os segointe
caractersticos :estatura alta, rosto comprido,
um dente podre na frente, sem defeito algum as
peroae, bem fallante, cor fula. Qoeroo apprthec-
der e entregar a seu dono, sera' gratificado gene-
roaamente. _____ ^__________
Fogos arli.fkiaes
Contioua-se a receher eocomnwndas do mais
lindos e aproprados oes cora especialidado pis-
tolas de 12 balas, para os festejos dos gloriosos S.
Antonio, S. Joo e S. Pedro : na toa Nova n. 39.
loja de ferragecra.
rnmmmmm mmmmm
AVISO

m
Fugio a 13 de abril do correle anno
! o escravo Joo, cabra claro, ropreseota
| ter 25 annos, um pouco baixo, corpo re-
i golar, ps e mos um pouco gtossos, na- ,
1 riz afilado, resto comprido, pouca barba,
cabellos carapinhos, hombros largos, tal-
la mansa, com alguma pcoza e diz que j
forro, este escravo foi encontrado em Ga- I
ranhuns era caminho para o sertao, pre-
sume-so que esteja anda em Garanhons :
ou em seus suburbios por ter conhecidos,
foi escravo do Sr. Amonio Correa da j
Rocha Muoiz, de Garanhuns, e remetlido
pelo Sr. Pedro Chaves ao Sr. Manoel Ri- ',
beiro de Carvalho com loja de fazendas
na ra do Queimado para ser vendido no '
Recife, protesta se contra quem o ti ver
oceulto : quem o pegar e levar ao seu se- j
nbor Jos Pereira de Miranda Cunhj, ra
da Imperatriz n. lo, 2" andar, alm de se
pagar as desp-zas o gratificar cora ge- j
nerosidade.
Na ra do Rosarlo da Boa-Visla n. 43
precisa-se (aliar com o Sr. Antonio Fran-
seo de Souza (esludanle.)
Na padaria n. 55 da ra do Rosario junto ao
B. 1 largo da Santa Cruz precisa-se de um caixei-
CO que a bone sua caparjidade._
A abaixo assignada enearregada pelos her
deiros do finado Manoel Jos Goocalves Braga da
Mquidacao do activo e passivo do espolio do mes-
mo, convida os respectivos credores para que no
dia 23 do corrente ^presenten) sens ttulos legali-
sados aflra de se ultimar sua liquldaco; as 4 ho-
ras da tarde na roada Cadela o. 48, segundo an-
dar.
Recite 9 defnoho de 1866.
Maria Cordeiro.
O juiz di rmSndade de N. S. da Sofedade
convida aos senbores irmos de dita irmandade,
especialmente os que assistiram a ultima mesa,
para no dia 13 do corrente, as 4 oras da larde,
damento do edificio annexo a igreja.
Irmanda
da fwgufziale"*."Tas icr'RefiTe'
Con vida-se a todos os irmos da ieman-
dade do if/Wm&rtmwio da fregire-
zta de S. Jos do Recife, a comparecerem
dtjc
. Viaana & Guimaraes declarara que desde o
dra 8 do corrente deixou de ter seu caixeiro o Sr.
Manoel Clementino de Alboqnerque-MefaMioero. -
a ra do Cordoniz n. 3 precisa-se de um
menino de 12 a 10 asnos, para caixeiro Se. taber-
na, prefere-se desses chegaaos agora.
ESTnftWi t>e FERRO
DO
Recife a Silo Francisco.
AVISO.
O Srs. accionistas desta eompanhia queiram
comparecer no escriptorio do cafx* na eslacao de
Cinco Ponas aflm de receberem o 5 duidendo de
joros de suas acedes concernenle ao semestre lin-
do em 31 de dezembro ultimo.
G. O. Mano,
Thesooreiro.
Villa do Cabo 12 de junho de t8tSti.
Preeisa-se de urna ama para cosinbar e engom-
mar para easa de pouca familia : a tratar na ra
do Sebn. 24.________________________
O ageote de ieilSes lympio pjde ser pro-
curado para exercicios de suas tunecoes, das 9 ho-
ras da manha as 3 da tardj, no escriptorio da
roa da Ca'deia do Recite n. 9, nao tendo gerencia
alguma no armazem da praca do Commercio n. 48.
Ama de.leite
Precisa-sede orna ama de ieite livre oo
a : aa ra da Praia n. 13 e 15, armazem.
captl-
Ama
secea.
Precisa-se da ama ama para comprar e cosi-
nbar para pequea familia, livre oo captiva : na
roa da Praia u. 13 e 15, armu^m.
Destilador
Um moc) com habrucoes deseja-sa empregar
como destilador em algum eogentio : a tratar na
ra da Guia n. 3.
S roa das
correte pwas^l
Ornas
iproceccr se em masa gerol a toifio&.TtofWi&m'*** v* >j
2*& .\j j^ comraar e coser : no pateo do Carmo, sobrr
(ajaectoaartosgue tem de reger a irmanda- -
o futuro' anno de fBo6 a 1867. Espe-
e a maior concorr-encia para o bom exi-
:> da aleicio.
de 'grafiGcaeaa
Fogio do enenbo.lUquarAda fraueiladelgua-
rass, em os dlarJssiez i^aoVembro do anno
prximo psasado 1865. o escravo Lula, crioulo,
Idade de 2:1 a 24 aopos e com.es slgaaes segra-
les : "cor. fsJa, ftabejlas carapjahos; t^sta larga a
bem feita, nariz afilado, bocea bem desenbada,
domes alvos e sadios teodo emfim as eicoes ex-
treroameoti delicadas para escravo, tem os.oibos
ojo eacarar as pesspaa
r por baixo nao le-vaolando nunca a
uem anda alemorisado, tem o andar
' arto-aara dWbt, H-
com cacimba, cozI'nVa; etTTa fallar flonfesmo
vermelh,:
e sempre
vista como
Sexta-fira Ma-ejtfnke,
ade Pagina da latasa*. Jraaciscb
f'Brejo. F,oa4o, .O^opd asi--o dato
2, gsqoiaa da roa-de Borlas, andar.
sobrado.
ikudSmot
,Ri>iul ~MI
ia
i Joao Baptist Gomes Peooa loado tUsaoM
seo esubelecimeoto de moteados na roa do
raior, modon seo eeerlatarw de iiasmliHea
eeaslgnedes pata a oasa da roa do Crespo n. 18,
prlei>e'aodar,iea4epoiier*eeef eoieataae horas do dia as 3 #aSM '
tero
wum i OPMUS
VEGETAB8 AO-HAT4fit>
fiRIMAULT & C. PftARMACKUTICOS DE PARS
Novo-tratamento preparado com as folbas
de matico, trreredo Peir, para a cura rpi-
da e hffaibvel da gonorrhea sem receio al-
gum da contraccSo do canal ou da inflamma-
c5o dos intestinos. 0 clebre doutor Ricord.
de Paais, tern renunciado, desde sua appari-
$0, o enTpergo de'qnarqtrer curro trata-
ment. Empregarse a-.i/ijec^o no comeco de
fluxo; as capsulas em todos os casos chroni-
cos mveterarlo, que ressliram s prepara-
crfe'iM cotalilba eas injecgSes cem base
Precisa-se >thaflr: aa ru* da Impera-
itl.V 50.
I M
*tta
O agente PI!6" leglllnnl aolorisadoTra'Tellao;
dos dous sitiqaaciraa indicados
B. 18
cripti
mber^
2:000*000. (Hiwira Azevedo & C.
i.
Be cusas,
ma casa tecneajia roa Impariai o.' "463.
'Urna dita na roa 4o rorla,..,*?.6 **: -< .
tugar: iiorianio roga-se as autoridades policiaca
capsas de campo que o apprebeudam e levas
;u senbor em dita dgenho que lera' gratis*
BBUBa^SHniaBaBBaBuaBMaSBi oati oa aataSOi ka a ^a>
atr^i^^tr^TWiTnoMMja;'" .,_____
Ropt-se a pessoa qoe levo por ogao 4a
igreja do tfinlritia Saaro na nite de djwago um
chapeo de |>ello sendo aata Hoto e levara um de
cor, levar a mesma Igreja-a receber o ootro, qoe
ao lhe acara' obrigaao.
O prejadiado.- an
a honra d pn'uncijr ao
afaU,iisas
tes aos sniores fQpjsntes. na ra da Cadeia db
Recite n. It, para O-quartede e espera a benvola
protecclo e rtmcarxeacU U awtflf --!
*^
- Precisa-se deum ama pata eoernaar, o ra
do Crespo r> ti^riauiro andar: a tratar das 9
KfiFlLfl lia tmaJltlak-AA-J iLs\li
Santa Rita n. 69paat^ tortea de sabao,
com asseio, promptl
Augusta n.5, loja.
> o preces rnoaveis: na roa
XAROPE
WA*'-*effieANTE
Preparado por GRIMALT &. C a.ipbarma-
cnticos de S. A. I. opfincie Napoieao.
Cura rpida'Joww(*BtiiaMsegutes:
tosse.iatfrrliOiv |oswaaaJlurC(a|utruche, an-
gaaMfdtajTeaSjtJBDStipacOes, irritagoes dos bro-
neheos edo p^Oi-b/fo^ilo, pbtysica pulmo-
nar, astma .pneumona, anginas, amygdalites.

\
ILEGiVEl


-


e re*EKMae arta Ief**l t
*e 1866.
AGUA FLORIDA
^Sg^ZHigsgt
MURRAY & LANMAN
*
A agua florida de Murray & LanmabJ
olhada como una artigo de perfume, nao
tem podido ser igualada pelas preparacSes
as mais custosas: conserva seu roma, co-
mo se formasse parte da prenda a que ella
se applica.
Sua efficacia t3o delicada, como elegan-
tes sao seus multiplicados osos, qur seja
empregada como artigo de toueador, qur
no uso do banho, ou como suavisador da
pello, depois que se tnba ferto barba;
j para limpar as gengivas ou aromatisar o
balite.
Da suavidade, brilbo e elaslicidade as
compleieoes, depois de se baver lavado; al-
livia awitacao de erupcesordinarias; faz
desappareeer o desagradavel aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casta de ebulic5es, e d vigor e frescura a
parle onde quer que se applique. Su) effi-
ciencia e elegancia sao igualmente infalli-
veis nos casos em quo seja preciso applica-
la coma estimulante e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infwcionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um a idoto escllen-
te para os desmaios causaacs por cansaco
ou suflocaco. Preparada nicamente por
Lanman & Kemp, Nova York, e a venda por
Caors & Barbosa.
Jo5o da C. Bravo & C
Deposito geral em Pernamnnco ra da
Cruz n.22 %m casa de Caros

<
FABRICA A VAJMM
99 RA t)0 MONBEGO 99
OcmsU* rata Nava laja eja *aioJe>etra.
Delouche donos deste esubelecimonto partecipa ao rtspeitavel publico que sua fa-
brica est montada com as melhores machinas que existen.na Europa, e que pode
.abricarcom melbor perfeico possivel. Todo o chocolate desta fabrica est garantido, e
puro, o que nao -se pode encontrar naquelte que vem de fra, e que se vende por prego
aixo, visto os productos serem do paiz. Na etiqueta tem semppe utna aguia.
PREgo.
Meia libra......... .400
ma libra. ........ 800
Urna arroba I.....19)5000
Na mesoia abiica acaba de seaiontar urna ofBcina com serrara a vapor para
obras de marcineiria propria para edjficie, para o que encarreg i-se de azer potras, ja-
dallas, assoahos (parqu francez c*nH>-6e usa na Europa,) e atracos, tudo com bre vi-
ado e^perfeicSo. Toma-se qualquer Bcommenda para fra da cidade* entregando-se
prompta a collar-seno lugar.
SEGUROS
Gom^anhia. gerti hespanMa de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
tna fi airea en dinheiro, denostado Das cofres de estado, garante a boa ad-
mintetracao da cempaahia.
BANQl'EIROS DA COMPANHIa" DIfiECgO ERAL
? Banco de Hespaaha Madrid : Roa de Prado -1*
EstacompaBhia liga pelo systema mutuo tudas as combinacSes de supervivencia dos segu'
sobre a vida.
FUNDIDOR E TORNElftO
EM
MET1ES
Ra da gjatriz da Boa Vista h. 36;
efi
Neila pode se fazer a subscripto de maneira que em nenhum caso mesmo por morte do
segurado se perca o capital nem-o? juros correspondentes a estes.
Sao tac suprehendenies os resultados ijue produzem as sociedades da ndole 5*11 ? anda mesmo diminuiado ama terca part do interesse produzido em recentes liquida-
coes ecorabinando-o cora a mortalidade da tabella de Depareieux que adoptada pela companhla
P*ra seus clculos e liquidacoes, en segurados de idade de 3 al9 anuos, urna imposicao annua.
de tOO^-produrem effectivomeeuieo:
No fim de annos.......1:119*300
de 10 '.......3:942*600
.
>

i

de 13 4 11:208*200
de .90 ..... 30:936*000
de 95 .......80:331*000
Ns Hites menores de annos e maiores de 30, s productos sao mas considerareis.
Prospecta e mais informac5es serlo prestadas pele sub-dlrector nesta provincia.
Joaqumrfza de Ollvelra, rna da Cadeia n. 59, ou a Boa-Vista raa da Imperatrix n. 19, es ttbelc
ment dos Sr. Ra y mundo, Carlos.Leite & Irmao.

T-
TT
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companbia Indemnisadora, estableci-
da nesta praca^ toma seguros martimos so-
bre navios -e -sen* carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias:
na ra do Vicario n. 4, pavimento terreo.
Em casa de Theod Christiansen, ra do Tra
piche-novo n. 16, nico agente no norte do Brasil
de Brandenburg frres, Bordeaux, encontrase ef-
fectivamente deposito dos artigos segaintes:
St. Julien.
St. Pierre.
Larose.
Chateau Loville.
Chateau Margan!.
Grand vio Chateau Lafitte 1858.
Chateau LaGtte.
Haut Sauternes.
Chatean Sauternes.
Chateau Lataur Blanche.
Chateau Yquem..
Cognac em tres qualldades.
Azeite doce. Precos de Bordeaox.
(OHMIO 4fc FKEITAN
Rna da Cruz n. i<>.
Continua a baver diariamente um sortimento de pastis, podins, bolos ingleses,
empadas etc., etc. Os donos deste estabelecimento, acbam-se as melbores condices
de poder -satisfazer encommendas conceraentes sua arte, em consequencia do socio
Freitas ter sido administrador ebefe de aigumas das princii aes fabricas na corte, sendo
urna a do Sr. Joao Goncalv.es Guimares (.conitaria do Leo) anttga asa de Canceller.
Todos os trabalhos sao differentes dos que se fazem em casas particulares.
Os proprietarios deste estabelecimento nao se tem poopado a desperas, nem se
pouparo, se houver concurrencia -como esperam ; tendo continuadamente bom sorti-
mento de doces para cha; presuntos e ditos em fiambre, tambera se receben para se-
rem preparados ; assim como doce de caj nov.o >uperior, secco e crystalisado, dito em
calda em latas hermticamente fechadas, podendo durar annos em perfeito estado.
Para jantares e partidas recebem-se encommendas dos seguintes objectos; ban-
deijas ricamente enfeitadas sem armac3o pecas de amendoas (nogaces), ditas de tmaras
de ovos, p5es de 16 enfeitados cora dsticos anlogos a qualquer fim; ditos montados,
kechs simples e enfeitados com fructas ingleza; gatheaux de la reine, ditos de le d-
chese, tortas de fructa, massa folhada; ditas de peixe e carne; cremes e doces de ovos
de differentes especies.
Tambem temum completo sortimento de vinhos engarrafados, como sejam: vinho
do Porto superior, Figueira, Madeira, Lisboa, Cberez, Bordeaux, Champagne fino, ser-
veja, licores, charopes e conservas. Para festas: bonitas caiiinhas com amendoas, con-
feitos e mais enfeites. Muitos destes objectos mencionados podem-se perfeitamente ac-
condicionar tanto para a provincia, como para fra.
FHURAS
Acabam de receber bonitas figuras para bandejas de doces, sendo grupos para
baptisado, casamento, annos, ditta a phantasia, bonitos enfeites para bollos e circular pra-
tos de doces finos, tudo por precos razoaveis.
Vende-se licores em duzia muito em conta.
TINTURARA
AO GRANDE S. MAURICIO
.......
PROCESSOS APEUFKICOABOS
PARA T
Tlnglr. 11 ipar e lastrar a vapor.
SALINGRE & C.
29 Ra 7 de setembro 29
Defronte da roa nova do Oividor (Rio de Janeiro)
Os proprietarios deste estabeleeimento, o primeiro no seu genero no Brasil, por
trabalhar com as machinas mais aperfeicoadas para tingir e lustrar, de que se faz uso na
Europa, eajodados por alguos dos melhores officiaes de Paris e Ly5o, podem assegu-
rar seus freguezes urna perfei;5o no'trabalho, a qual senSo pode chegar pelos proces-
sos ordinarios.
Tingem, lavam, limpam e demofam com a mai r perfeicJo e brevidade qualquer
qualidade de fezendas, tiram nodoas e limpam secco sem molhar as sedas e as vestimen-
tas de senhoras e de homens.
tV S
Venderse um torno obra-prima e todo no-
vo proprio para tornear metaes e madeira
tendo dito torno cinco qualldades de rosca
diferentes para fazer para/usos com a pon-
a e a e-pera affeicJo do T, vende-se igual-
mente um rewolver feito pesia praca por
um dos mais peritos artistas: para ver e
tratar dirija-se ra na mtete da Boa-Vis-
la casa n. 36.
m O Dr. Miguel Joaquira'de Castro Mas-
carenhas modoo a sua residencia da rna !
I do Sol para a da Iaaperatriz n. 88, entra- I
m, da pela ra do Hospicio, onde coalioua M|
no exercicio de sua profissao. O mesmo 8
Dr., que se tem dado coa solicitnde ao I
es tudo e pratica das molestias de tero e KS
de meninos, da consulta gratis aos pobres S
das 9 horas as 10 da manba.
O Peitoral DO DK. AYER,
AMENDOA CONFEITADA
Em arroba e libra, para o S. Joo; recebem-se eacommendas de bollos simples e
enfeitados e tambem recebem-se bollos para enfeilar.
Para a cvca radical e cer-

. ..-t:-.i:it;l, I n ->' Broncfitc, asmn, defluxon, roqui-
dio,.Coqueluche,.ingina,Diptlicria. I E c 5"S m u o 2.
i-..._______. -fi___i j __i ir, S'BSa SSOO
Kste x.-.rope peitoral o resul-
tado do lougos almos de estudo
por um dos primeiros mdicos da
Americn do Korle, e de experi-
encias ininucio8na nos principaes
liospir.eR do mundo; i receitado pelos mdicos mala dixtinctos
leste eeculo iki ma clinka particular, portanto Jgao de toda
conanra, le, por ser rfjlcaz, ileuncando com urna certeza infal-
ivrl o :..ento da molostiu e arrancando Ihc as raizce, assim
liando nos orgos afTectados urna accao natural e si:2, por
>. UameenU t applicmnl a quaiqtier pessa de quaiqver iSade
cu srrn, no homem robusto ou crfanca da mais-tenra idade,
cada fi aseo sendo accompanhado de dirreccocs minueiosas:
3% c ult'tnw, por nao ser um remedio secreto, pois qualquer med-
ico ou 11 .m ni..c. utico pode obter a formula da ana oompoeico,
iliriglndo-sc pessoalmentc on por carta ao agente geral, H. M.
Laxe, a ra Dircita No. 15. Klo de Janeiro.
Muitos casos que tinlifio zomliado de todos 09 recursos
3a ciencia tem sido curados radicalmente com o uso do
Peitoral de Cereja.
A~ possoas atacadas de losse, deflu-xos, Dr da garganta,
Bronchite, asma, etc., c outros symptomas da tinca prima-
ria gcrnlmcnte fazem potico caso do sea padecimento at
fjiie seja tarde para cura-lo. Nao descuidis d' urna tosse
poique agora parece de ponca importancia ; ama tosse
descuidada chegn a ser chronica c indnz a fbrmacSo de
TuUraos nos pulines.
Kenhuuia casa de familia deve estar sem um frasco
lete xaropc mo ; pois nos ataques repentinos de
Am;iaa, de Croup, c ros paroxismos do Coqueluche; on
tosM romprii a que esto sujetas as rrancas, nao ha
tempo de chamar um medico, nem de faaer remedios, e
rsie xaropc alivia inmediatamente e poe o filho querido
sito c salvo, (ora de perigo.
As molestias que estao ao alcance das virtudes curativas
lo r i: 1 ron AL JOE CEREJA o
Sefluxea, Toases, Asma, Esquinencia, Bronchite,
Coqueluche, Toase ferina ou convulsiva,
Boquido, Toda* M molestias do peito
e garganta. Oonsumpco doa Pul-
mdee ou Tisica pulmonar.
Acha-se em todaa as Boticas e Drogaras do Imperte* .
LOJA DA FRAGATA AMAZONAS
A. 5 Kua do Queimuo n, o.
Monteiro& Guimares, participam a todos os seus amigos e freguezes, que recebem
de conta propria por todos is vapores da Europa, grande e variadissimo sortimento de
objectos de a ta novidade, e bem assim adornos proprios para casamento, pois gnoeeue
correspondentes de Hambun?", PjH Londros, na oocoiba ae iaes mercadorias tem
merecido approvaclo das encantadoras Pernambucanas.
A Fragata acaba de receber pelo ultimo vapor grande variedades de sedas de todas
as-cresetqualklades, tambem recebe por todos os vapores luvas de pellica, (do afamado
Jouvio) saias de 15a com barras colloridas de grande novidade na Europa, vestidos de
granadina bordados agulha, e de grado ton, ditos de popelina muito chiques, ditos
de esmeraldme (goatos novos,) riquissimos cortinados bordados a ponto de crochet, "ro-
tondas de seda, ditas de linho, ditas de algodo, chales de guipour de seda, e de al-
god5o, pentes para cok, (de phantasia) enfeites para ditos, manguitos bordados e
gollmhas, camisinhas ditas, transpareotes para jaotllas com mui lindas paisagem, pre-
cales de apuradsimos gostos e padrees, chapeos de palha enfeitados pelas melhores flo-
ristas de Paris, enlremeios bordados unos de differenies larguras, riquissimos cintos
bordados com figuras chinezas, (bordado oa mesma fila) baloes de basteas d'aco ameri-
| canos, dittos de massena, tapete para guarnico de salas padres muito bellos, chapeos
de sol de seda para senhoras, ditos para hornera, enfeites imperatriz Eugenia, ditos
Hara Pia, cestinhas com todos os pertences para meninos de escolla, saias bordadas
para senhoras, gollinhas bordadas (gosto novo).chitasescuras e claras, madapoloes, cam-
braia de cor, ditas pretas, bolsas de tapete para viagem, ditas de vaquetas para guardar
dinheiro, e outras muitas fazendas que fe vendeni por menos prego que em outro qfialquer
estabelecmeoto.
Precisase alagar ama escrava qoe tenha
boa conducta e sem vicio, qu seja boa eagom-
madeira: oa ra das Crazes n. 36, primeiro an-
dar, pagi-se bom ordenado.
Fartaram do engenbo Trombetas, a>"estriba-
ria ao amanhecer do di 8 do correte janbo, dous
cavallos, um cachito grande com as duas naos
brancas at os Joelhos, p etqoerdo calcado, llstra
branca ua testa, orna malha oa barriga, multo bom
andador de baixo al esqolpar, (ac.; o outro
ruco, castrado, de bom tamanho, grosso, andador
de baixo at esquinar, ambos sao mullo liberaos no
andar, e-and ara muito bonito; pertencem a Jos
Gorgonio Paes Brrelo no engenbo cima dita
Lava-se e engomma-se roupa de homenTe
senhor com perfeico e asseio : a tratar na ra
da Cruz do Recite n. 51, 3* andar.
Am para casa
Precisa-se de urna ama para lavar, engommtr e
coser para duas peswas : a tratar oa ra de A-
pollo n. 9.
Prec isa-sede urna mulher forra de meia ida
de que seqoetra presUr a ser ama e fazer eom-
panliia a urna senhora; a tratar oa ra do Quei-
mado n. 69.
Menino
0 solicitador Pedro Alexandrioo da Costa Macha-
do prensa de um rapaz de 12 a 14 annos para ser
ajudante : a tratar na ra Direita n. 68, primeiro
andar.
mm
Vende se na abobada da Penha n. 37, macas pa-
ra bolos preparadas com moila perfeico e asseio.
Santo Antonio, S* Joo e S.
Pedro
Ma ra nova de Santa Rita, confronte a ribeira
do pene, sobrado de azulejo n. 13, 2* andar, pre-
param-se encommendas de bolos de todas as qua-
lidades para os das de Santo Antonio, S. Joo e-
S. Pedro, assim como de podins, po-de-l, feoli-
nlios e bandeijas com as mais elegantes armac5es
para casamentos e bailes, ludo por preco coturno-
de e com a maior promptido e aceio qoe possi-
vel encontrar-se.

DE

Eogenho para arrendar.
Arrenda-se o engenbo Qalaombo, em Santo A-
maro de Jaboato, e qual tem multas e excellentes
trras e ptimas matas : a tratar ua ra do Seve
)ilha dos Ratos), sobrado confronta o chafdiit.
Precisa-se de urna ama forra ou escrava para
casa de tres pessoas : na roa do Hospicio n. 62.
qu?m pre-
n. 40, pri-
Aluga-se om escravo cozinbeiro :
clsar procure na ra larga do Rosario
meiro andar.
Aluga oe a parte
ra das Aguas Verdes n
de urna casa
92.
na
I
i
OTereee se orna ama para o servico interno de
casa de hornera solteiro : quera precisar dinja-se
a ra da Guia p. 62, oa auuuneie por este jornal.
Aluga-se o Io anJar do sobradcTda ra da
Senzala-velba n. 22, recentemente acabado de pin-
tura : a tratar na ra da Cadeia o. 44, loja de fer-
ragens.



Pilulas Catharticas do Dr. Ayer
CURAO
/', ;o tic venir, Indiotestio, Cutlpm^ma, Mheu-
matitmo, HvmtnorrhoUla, IHr de embtem, A rnsl-
Xl'ta, r.tal io estomago, Knj-aqutem, mal Te Figado,
' >/ iril., Tebre yaMro-hepatien, Zamirlgm. Mtyilp-
tlla, HijJropslm, Incremento 4 eaee. .
DE
J. VIGNES.
N. 58. RA DO IMPERADOR W. 55.
Os pianos deauantiga fabrica sao hoje asss conhecidoe Dar qoe seja necessario insistir sobre a
veis que elles tem definitivamente conquistado sobre todos os qne tem apparecido nesta praca ; pos-
raindo um teclado e machinismo que obedecem a todas as vontades e caprichos das pianistas', sem
nunca ralbar, por serenj fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melboramentos Importan-
tsimos para o clima deste paiz; quanto s vows, sao melodiosas e flauudas, e por sso muito agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores. J > ^
Facem-se conforme as ncommendas, unto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris socio
sorrespondeite de J. Vignes, em coja capital foram sempre premiados em todas as exposicoes.
No mesmo esUbeleciosento se achara sempre um eiplendido e variado sortimento de mosicas dos
melhores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo tudo vendido por
precos commodos e razoaveis.
i
impresso e en-
cadenado em Paris: era casa dos
edictores
L1VRARIA FRANGEZA
S
s
N. 9 Ra do Crespo N. 9.
HansuaS
Pan m I ja da rna dio Crcsp* if.
Padroes lindissimos e o sea preco de 780 rs. o covado ou 1280 rs. a vara.
A elles ExeellenUssiinag ai les p se ateabe.
Todas as molesiiaa
Quinino.
que proTm do aso ezeeuiTO do
0 mlhor purgante at hoje conhecido.
Estas pilulas assucanulai sSo puramente vegitan.
pumo x ntincl sem KxactrKi*.
A venda em todas as Boticas e Drogaras do Imperio.
AOEXTI mWMmt,,
H. H. LAJB, Sua Diretto No. 16.
JUo de Janeiro.
Vende-se em Pernambuco:
na
pPHARWir FRANC
MdeP.MAURlR r -fe
1 RA NOVA Nf.
O abaizo aisignado, morador na comarca do Li-
moeiro em sen engenho denominado Ioveja,
declara, qoe em das domez de mato prximo An-
do, appareceram all do joalheiros, qoe Ihe ven-
dern doos aderecos oooa pedras, qoe dizlam ser
rubios verdadeiros, as qoe pelos entendidos fo-
ram qualilcados de falso, por seiscentos e quaren-
u e untos mil ris, como consu de ama letra, qae
o mi baila assigndo acceitoo, a vencer-se
em marco do anno prximo futuro. Portanto,
vista do exposto, previne o abatxo assigoado a to-
das as pessoas, a quem for apresenuda a letra em
questao, qoe nao facam com ella transaccio alga-
ma, porque est disposto a tentar os raeios legaes
no vencimento da mesma, para eximir-se do sea
pagamento, visto como os objectos qoe Ihe firam
vendidos nao valem sala de 200*.
fucile, 6 de malo de 1866.
' Joao Barbosa da Sirva.
Cosinhciro.
Precisa-se alagar om aeraro que cosinhe
meos o trivial de orna casa : a
Trapiche n. 44, segoado aodar.
pelo
tratar na roa do
Fogo fogo
Valdivmo da plvora cora fabrica de fogo artifi-
cial na liba do Maraim, se acha com purco de
fogo do ar de t* sorte ja pqstos aas fieras, a espe-
ra de festejar os das que tlver noticias de qualquer
triumpho dasnossas armasdetHrodoHuroait; todo
aqoetie qoe ti ver a mesma satisfacio dirija-se ao
armazem de sal da roa Imperial o. Sil poaco alm
da fabrica de sabio.
DEPOSITO
FABRICADO NA
Rna \ova a. i.
8Ahi se encontrarlo obrai de di-
versas qualidades, e por preco mal
diminutos, a retamo e em porches. I
H| So se vende a dinheiro.
Wm9M mwWk MMmm l|
Na-iw-do Crespo n. 18, segundo andar, pre-
cisa-se de urna ama de leite. I
i "a*"- "' "........i
Criado.
Precisa-se de um criado de-10 a 12 ancos: oa
roa Direita n. 6f, 1* andar.
CASAIIDEmgo H
OTam. I. M
p#^
.i:z/.f.:it-
Tinta Inaiteravel
Para escrever
i

PERNAMBUCO
Seta tinta recomxnenda-ee pela stia com-
pogica e fl.uide cmo a melhor e a xnaie
segura de todas ais tiarluin ate hoje oonheci-
das. Nao ataca as peanas de ac, d at
tree earoellentep copias, meermo muitos diaej
depois de scx'ever, prefervel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de commeroio^ io que se careca longa conserva
Wbi
oy.
m
JoSo da Silva Ramos," mdico
pela universidade de Coimbra, d
consalus em sua casa das 9 as
1 i horas da manMa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em suasl
casas regularmente as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serio soecorridos em
qualquer occasilo. D consultas aos
pobres que o procunrem no hos-
pital Pedro 0, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manha,
Tem sua casa de saude regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apropriados e Bella pratica qualquer
opperacio cirurgica.
Para a casa de sade.
Prioeira c!aas..3Jjieta1-diaTiof.
.Segunda dita.... 3JS00
Terceira dita ..20000
Este estabelecimento j bem
| *J*redHado pelas bons iervicos que
tem prestada.'
O proprurw espera que elle
RBtiinie-a merecer aohnaoca de
i sempre tem goaad.

Vende-se na livraria franceza ra do Crespo e ra Nova n. 18 de
-Ufe
ao.
Na roa Nova t. 39. loja de ferragens, reaebem-
se encaasmeatas de fagos de todas as qualldades
para o grande aivertimeato das Boles de Santo
Antonio, S. Joao S. Pedro, seado estas eceom-
Deoaas feitas a vt)DUde dos preiendeote?. *

CAIXE1R0
Precisa-se de um calxeim, a tratar na roa Impe-
rial n. 37.
Dsej-se saber da Sr* D. Maris Aibeira oa
Figueira, a negocio de seu interesse, e per isso ro-
ga-se a dita senhora ou a qntm della soaber, o fa-
vor de dirigirse a ra do Vigarlo o. 19, i* anear,
N aeWHXAassifaado, taesooreiw da ireaadade
do Divino Espirito Santo, (do Collegioj roca a to-
das as pessoas qoe ti vena eontas da hmandae de
lh as apreseatarem aa prese do traadlas para se-
rem cojfertdas e nagas. Aoga Igaalmaate qucl-
les eeabores qoe tata capas aa sea poder, de as
mandarem recolber i roa do respo aT?
QaaioJ fos Arfes Colmaraes.
m -1W M"liu. Pretx residencia ao engenho Parea, alaga sea sobrado e
sitio na povosfao de Afogados.
Manoel beejalm da Baga AHwquefqa.
, ~ Pwala-a alagar ame escrito "Mosa pr
lervir de ama saeca a taja aataa : fla ra le
msperador a 17.


-
Oiaaio de : eraajttfcuco -. cuarta letra 13 4c rfunho de
1SG0.
&
H*
M^WtylS AMERICANAS
Vtfrdfetraa d fabricante :f. Y. caattongtn & c.
Uiihos aaericanos para maer millio.
i Cir^tra-se ooxo, prata
entibias, reinas :J rua da
E' baratissimo!
? Na ra Nov n. 20 e 12, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fbricantes; se eacootra oeste deposito
grande porcSo de machinas, e se vendem por
menos preco do qoe em outra qualquer parte,
por se receber em direitura da Amerw; se
fornece todas as explicaos necessarias ao
comprador para conservacSo das mesmas;
nesle grande estabelecimento se encontra mui-
tos arligos americanos, qne mto deve agra-
dar aos agricultores qoe usam de taes artigos,
encontra-se lambem todas as colleccoes de de*
senhos sobre os quaes se aceita qualquer urna
encommenda, que com promptiuao ser ejecu-
tada ; neste grande estabelecimento, encon-
tra-se em grosso e a retalho, gnnde porcSo
de ferrageos, e miudezas que se vendem por preco commodo, pedindo-se a altenco
de lodos para este estabelecimento que muito lacrarao em fazer soas compras: na
ra Nova o. 20 Carnero Viaona.
epedras preciosa P K8.,f icitnn t
. ,u. u. .fiadea do Recife lj Wdi tl.SMllJU
ourives no reo daConaejcjio,__________I
-- Cmpra-se urna esctiva~6~mefa idade, sem
vicios, equesaiba engommar, lavar e cozinbar J J -f hirMlSSimO'
na roa do Caug n. 2. sobrad. ., *** voumiooilliu.
------ ,-,. x 3----r--------1 re,e implanle estabelecimento ancootra o res-
- Compram-se lijlos rTe marmote que Ja" lenbatpMuve| publico tira variado lorOMnto de-fezeu-
aigorn aso,* ue esttjam en bom estado : na ra das franmas.ioglenseaissps.eas quaes* ven
do Hospicio o, 3. er|p por preco coramedo* saber :
- A 94500 pagara e as libras : ni praca da Chales de retda fleta-a 5;>o00.
lndependencia.2t,t n '
Compra-se orna escrava
nha pratica de vender na roa
Imperial o- 87.
I Vende-s um sorli meato > chiles de renda Ora-
qoesejasadiaete- fj^e^i^touto* l,J41e.jl#;
Giande Liquidadlo de Fa-
jeadas
Arniiem da Arar* na da li.i
peratriz n. 56.
DE
RIVAL M
Rn do Qiielmado ii. 9, leja de
tulodezas
DE
Jos Biyodinho
Esta queiniaadoas aiudejas anaixo decan.,
irascos de nle.fl Iahrm R.ia ?nn ., ')*a .
a tratar na roa
FABRICA
NACIN

flj
DE
vnmos
07
Ofi

VENDOS
A vidente ou sortes lidas por
urna sonmbula.
Vende-se oa livraria da praca da Inde-
pendencia n. 8a i j cada exemplar, lambem
ha papis da mesma a 80 rs. cada um.
isto oarua dalrnptralrizo. 72 ;ie Guimaraes ir-
raao.
Hetonds prets a 80. i
Vende-se rotondas preus peto -Mrato pr?eo: de
*, 86300 t. 9f; batua da Imperatriz n. 7, lujo
de Guimaraes & Irao.
Grande pexincha a 2# o ct te*
Vende-se cortes de casemira la China srffiOO,
2f00, 6800 e 3,8, dilas de briOi a !4280>-'fJWO,
16600, 16800 e 2,8. '
E' muito barato, tarlatana de.cores a 240
Vende-se uro gnoe >-ortwi*Wo de tarlasana de
cores muito proprias para ve ilS SBS \r\IlFH TK d0 e 280. <"'s raals Hnas a 300 e 320, lB&nha6
/tvlJ kJkJt /lii/lllulTllLU^ fcocezs uilo modernas a 30 e 400 rs. o cova
Vendem-s as seguintes obras de direilo!o. 4itor3!Sr5c Ttt^tn nn :
com pouco uso : Manuel du Droit Bomain Ve^SS^'dSS, i SS?L- ,..-
fl0r Mackeldey, I volume por 6; />/**- 'wSt?i um.1*m'tt Tc&V
natre du Contentieux Commercial, por Mas- ?*S00 e 3?. '
s, 1 volurae, por 5!; Elementa du droit Quem duvidar veoba ver.
romain, pofcMiynjfc tfolowptr M; Es- ^brl prit de fJ*rTudee Trsuctes'sions^J-^ 320,360^400
K^97^/-fV0l0m%p0rrW ; ?ode,pra- lE8t M acabaf,d chitas a"l60rs. o wado
jw de /bdbfe, por Geoffrey, 1 volme, veode-se caitas a leo, iso e 200 r?. o vado
por 30; : na ra do Crespo n. 4, fabrica nscadnbos fraocezes a 140 e 280 rs. o cotado, roa
ra*cos de oleo I ^bosjfao SO a 30 rs.
oites do de fhiio-. m verdadera a 800 r?.
Unos iiu Mea. 6U' rs.
u^ de c,''*>0 n,uo b'losT200 e 50- r
UilMde macaca perof* a *0 rs.
Unos -
L CliBs'da Arara 160 rs*. o covado.
Vende A cribas escuras e clara? a 160 e 300 o
covao, cutes te ditos a 2J e 26400. Ra da
rmpefairf lu|a'da Arara, d. 6'6. -
Cassasfrancezas lipas a 240 o covado.. JJ' Vende-se cassas frafcixas finas a 280 e 340 Vai** w* 6 'ra*c, dec heiro a 800 rs.
o covado. Gortes.de c?t a M'iOn e ?,$ Hua da >aD''tes linos a co, 160, 00 e 320 rs.
lmperai-ii ioja do Arar *i. t. Du* du Ijolia suprior> UQ e 3*0 rs.
Arara vende cuitas fr .,...,.. '*?>'frasee? cjm che ro a'IX.
\-j ., u' rra'rosde oleo babesi muitu tlb a 400 r
IbSTi '" n,nCei"/>^ras, Cra pei3SfB0. donitJ" *"" uaKeSa^t-ti.,
.loque de reofo a J40 o covade, dita- cctzss linas" 4500 cnuia
O 400 rs. o covado. Roa da Im-' Chegaraoi as agitas Mo (papel) a 00 rs.
de chapeos de 10I.
da laperatni 0. 72, de Goimaraes & Irmio.
Lencos trancos a 2# e 24500 9 duna.
Ditos lios a 3$e 3^600, ditos de linho a 56000,
5X500, 6j! e 76-
(ftbraia branca a 3<>.
Vende-se oro grande sortimento de cambraia a
Estabeiecimeato na rua a Uni^o h, 11
PROPIETARIO MAML LOMBOS.
No deposito, roa So Carmo i. 53, existe oro grande sortimento de vidros e crystaes, qoe se
vendem por precos mais baratos do qoe em qaalqaer parte : frascos de 1 ar 8 libras, nocca larga e
bocea estreita ; copos'Oe 6 cortes, de mela oitava at meio quartilho ; tHtos de 10 cortes, de ns. 1 e 2 ;
-globo para lampeoes de "kerosene, llorados, lapidados e'uscados; ditos t>ara candleiro de gaz ; lam-
peSes de kerosene grandes e peqoenos, lampartoas de metal; vasos -para confeitarna com p e sem
elle, grandes e pequeos ; cbamins para lampeoes de kerosene de totas as dlmenses; compoteiras
moldadas de cortes lapgos, eseamdeiras de cores para salo, ditas de-mo com ata, pequeas; vento-
sas e bicheiros, calraes moldados, copos lisos para fu e vioho, pratos moldados, redomas, garrafas
para vinho agoa.'grandes peqoenas, ditas para Leroy, ditas pwa llcore?, dtus para minas, dilas
para agua de Colonia, ps para planos, braocos e de cores ; tubos para machinas a vapor, de erystal;
globos com goarsic.e de metal amarello, roantegtrras de vidro, vidros avulsos para galheteiros lapi-
dados, vidros para lampadas de fyeja, gametas para missa, ditas ticaes lisas, lavrades e lapidadas; lampedees de parede para kerosene, ditos de pendurar; Copos gra-
duados de (ate 46ocas para.pbarmacia, garantindo-se a exacridao da -medida ; vidros para peiies
coro p e sem elle, oncenas para castices, diamins para lampeos de axeite,dKas de cores para illu-
minacoes, viprospara agua forte com rolha. Oompram-se vMros e crystaes quebrados.
O deposite desta fabrica em Pernambuec na rua da Imperatrz n. 19, o*de existe constante-
mente chaawns para candleiro a gaz de os. 2 '3 a 320 rs. de n. i a 400 rs., lamparinas completas
a 26, lampeoesompletos a'?6 e 8*, escarraderas de cores a SX800 o par, pratos para copos d'agaa a
500 rs., copos dedez corles a-600 rs., globos lapidados e lamidos para caedtetros a gaz a 1X800. O
proprietarie deste aovo estafeelscimento convida ao respeilav|;publico para qee visitem o mesmo cer-
tos de qae coraprtrSp os artigos indispensavets a tima casa *e familia peta sna baratera e utih'dade,
principalmente aos Srs. pharmact-uticos pela grande qoanMIatle de frascos e^*!ros proprios de pbar-
macia. Tambera recebe encommendas. Oeocarregado do propietario Joie'Laiz Encretnaz.
Satas bordadas ;
Cbegaram a Ioja de Paredes Portov cas saias
bordadas, que vendea'sa a 1)500 e 56 : no arma-
zem da porta larga n 52, roa da Impera iz.
?*.<'. '.o- A,r, l-.,;*w"'a*S.
08 l Ulversidlde de Pensv! vani, DOS Yde-se balCes de arcos a 2#, 2X5O0 e 3#, di-
Estadus-1 'nidos tosaroericanos a 34500 49 e 4X500, dilos de mur-
"S celma a 56, 5X500 e 66, dilos para meninas a 46
e 46500; isto na rua da Imperatriz n. 72,.Ioja de
Guimaraes <&. Irmio.
a 3iJ0OO o corte. *
a 3)J00O o corte.
a 3tf003 o corte.
Vende-se cortes de laa com 12 covados a 36, di-
tos Dnos a 36500 o 46, dilos a Harta Pia a 76500
i: vh aelt couaposto de salaavpar-
rllha d Ayer.
Peltoral de cereja.
Remeilk para sezes.
niulan eathrticas.
O deposito central para zs provincias :
Pernaarbaco, Alagoas, Parabyba e Rio-
peratriz n. U.
Bretanha
Vende-se pegas
-de rolo a 35COO.
de bretanha de rolo
; Caizas com bouitos soldados de chumbo a
I Priscos de opiata para denles a 500 rs.
a 36000 j Diiw de agua para liropar denles a 500 rs.
M-
bnm hzopara leoces a 500. 5G0 e 640 o covado. Pedraa de escrever (pequeas) a 160 e 200 r
Roa da linperatnz Ioja do Arara u. 06. y Sapatos de nanea p?.ta meninos a 16.
Cambraias lizas do Arara a 35 00 a peo*. 8ltos ds iraaca para homens e senhora a J6500
Vende-se pecas de cambraia finas a 36, 46,. e, J,eCiS de Olas de laa prea para vestidos a tOO r-.
56. Itua da Imperatriz Ioja do Arara o. 56.
Arara veDde cobertores a i 500 e 16000.
Vende-se cobertoresa 16000, ditus Onos de pel-
los a 16500, roberas de lista 260O e 26*00,
coberlas de damasco 46000, cobertas de fustao a
51000. Roa da Imperatriz Ioja do Arara n. 56.
Madapolo francez do Arara a 36000.
Veode-se pecas de madapolao francez de 12 jar-
das a 36500 e JOOO, vende-se pecas de madapolao
inglez de 24 jardas a 46, 56500, 66. "6 e 86000.
Roa da Imperatriz o. 56.
Arara
madreperola floos a i8>
iGrozas de boloes de
I 640 rs.'
j Caixas de clcheles fraocezes a 90 rs.
I Tecas de Iruco de todas as cores a 200 rs.
| Canas com .periores envelope a 600 rs.
Pares de sapatinhos de laa para enanca a 400 rs
i f,u,de raei,s prc,as Para s">l>ora, superiores a
360 rs.
Libras de pregos de lodos os tamanbos a 240 rs.
Caivetes com
00 rs.
duas olhas muitu Onos a 3St t
Sabonetes e familia, soperior a 100 e 120 rs.
vende pecas de'algodSozinh a 3^00 ResT,,a de papel de peso muito fioo a 26
86, 8X500,96 e 126, gravatas finas para homem
Grande do Norte, destes remedios to fa-|a 64o;800e'i600o7manusmoto finas a 16200 e
vorawtoente conhecidos e acolhidos em'1*400',8t0 "m fl*imperatrizn. 72, ojade
todasas partes da America do Sul. e do Goim,r5e5 Ainnao.
DE
FAZENDA E ROCPA FEITA
RUA HOVA M. ^4,
Reg 4 Moara, proprietarie n. 24, verdadeiramente penhorados reconliecidos para coa seas amigos e fregueass,
pela aceitago -e confiacoa qne dees tem merecido no curio espaco de-tempo em qoe
se acham estebelecidos e perfeitameirte escudados na sinceridade dos seos tratos, decla-
raui para soiericia dnqvollcs quo o jaiGrem hoorar com seos officios, qoe, em vista da
grande coacurrencta qoe tem merecido o seu estbeiecimenio, especiahaeote no qtw e
rela^vo a reupa feita; acabam de admittir para a sua olficina de alfaate.aior numero
de artistas, Dlusiveoseu contramestre, dirigido pelo hbil eslre Lauriano Joede
Barros, o qual o5o se poupa a exfr?os para satisfaser com >apresteza posavel qualqeer
vbra de eocomaienda.
Os meemos anounciam aos-sens freguezes que acabam de comprar um novo e
mu;to variado sortimento de fazenda* finas e de bom gosto, ,proprias para o tempo-da
quaresma, as quaes esl5e dispostos a vender por jprecos maito commodos^e mais bacato
que em outra qaalquer parte.
Como -sempre -escusamos ensa enfadonbe prolixidade dos ananeios bombsti-
cos; preferimos mostrar rea singeleza deste nosso convite os.feons dt sejoe jjae nutrimos
para beaa-sf virmoc quelleu que vierem ao nosso reclamo.
Norte, acba-se em casa de Tbeotl Chria-
laosru. 16 rua do Trapiche en
i'ernambuco.
Os precos de
335 por duzia de-estracto de salsa-parrllha.
2-76 por dutia de peitoral de oereja.
87 ]# por duzia de pilulas catharticas
^e entendem dlnkelro vista, com
o descont de por cento em quantidades I
de 6 a 12 duias, e de 10 por cento em!
quaatidadesatiperiores a -12 duzias.
p ATTBUCAO
Fara Santo Antonio e'S. Joto, alguidares de Ge-
nova de todm'os tamanhos, maito baratos cor ter
grande porco, jarras floas, entrefinas ecrossas,
de todos os'ttmannos, assadores para iraoforno
vasos rrancszes enviemos de seis, e toda amis
louca de Genova e da trra:: na roa do Bangol
numero^. 6
Vende-se oleo de ricino em latas de 30 h-
bras : na rea da Cadea-vetJia no Recife o. 1.
LIliGllAS EM SAL-
MOliA
Eoupa feita.
Eoupa feita.
Neste importante esubelecimeato en& ntrarao os
fregoezes um completo sortimento de re upa feita
assim como palilot, calcas, camisas finas a 16600,
16800, 26 e 26500. ditas de linbo a 36, 36500, 46
e 4X500, cortes de brim, ditos de casemira de co-
res e pretas, seroulas de algodao a 1X600 e 1X800,
ditos de linbo a 26, 2X500 e 36.
Isto na rua da Imperatriz n. 72, Ioja e
Guimaraes e lrmaos._________
Sortes para Santo Antonio,
S. Joo e S. Pedro.
Vendem-se na oulcia de encadernaciio n. 15
da rua do Imperador, tanto em folbetos como em
anrolso.
Farello.
Vende-se farello soperior de Lisboa, recente-
mente chegailo : no escriplono de Manoel Ignacio
pe Oliveira e Filno, largo do Corpo Santo n. 19.
filVAL SEM SEGUNDO.
Roa da Qaeiniado o. 49
Est disposto a continuar a vender por preco
que a todos admira oneiram apreciar e vir ver cara
crer-
Cheparam ltimamente do Rio Grande do Sul no l r. *
hrieue Jcm/flo. as quaes Mi a venda mmm do ?,r,ous ? peBnas *? moito bM a 32
Trapichen. 18,'confeiur"ia"
rs.
Libras .* oute muito boas a 40 rs.
Pentes de alisar com costas de melal a 500 rs
Pecas de tranca lisa de todas as cores a 40 rs.
&RAXIHH
J&.
foapa
I)E

Planta
feita e ;por medida.
26 Rua Aova 26.
Jos itunes Guimaraes, proprietaro deste novo estabelecimento de -wopas e
fazendas finas, .participa ao respeilavel pubtico em geral e a todos os seos freguezes,
que estando sua casa sobre a-dre?ao dedousdos melhores mesures de arfaiate, sendo um
dcltes oSr. F. E C. Miranda, eoautrooSr. M. J. G. Carneiro, ambos com ^candes
liabilitaces tendentes a sua arle, pelos quaes dirigida a sua oflQcina, e achando-se bem
montada a desempenhar qaalqaer encommenda por grande que seja, se esforcar para
sabir a contento dos freguezes, vendendo tuda por menos do qaem outra qualquer
parta, roga as pess&as interessadas que venham examinar sen estabeloenento, e verificar Ql
por siBeaawoque declara, senda entregue qaalqaer encommenda no prazo de U\^^^S^^91SSS!^^
Na rua do Jasmim n.34, offleina de fcmfro
oL^a Jf***" VMorK- am Cibti0le'- a": i P*t re(t5inros e eonmrWoVreo ~r
cano de 2 e de 4 assentos, wu cabnolet de 2 radas, Pnlceiras de contas para senboras a 560 rs
todos botos e por commodos precos. Na mesma Caitas de papel amizade a 600 rs
SSSiSJS'SSSu0" ,oda a PerWfiofloalqoer j Odaderoos de papel moito hom a 20 rs.
encommeoda tanto de carapma como de ferrelro,' Pentes 4e tartaratfa a XX500 r*
qnr sea obras novas, qac concertos de toda a Realejes para meninos a 100 ti.
i Eseovas para li rapar denles a 200 rs.
Baralh s muito finos a-200 rs.
Caixas de po de arrofc moilo soperior a 800 is,
Canas de linba do gi 50movellos a 700 rs.
Caixas de lamparinas para tres meses a 40 r>,
i Caixas de obrias de massa a 40 rs.
da Cldade e Msboa. ^ras *>ol?>es de ^ce a leo rs.
Cnteodo o aterro da IWvista, esiacoes dos Cofiadores de cordao e tila a 60 rs.
caminhos de ierro, cireunvalaeo e lodosos me- 'ec*s d? '"*.de C08C?" > varas a 320 rs.
Jboraneotos,postenoreR a .1843, dividido em bair- !"f*?J"las ie ai,K'et6S fraac.eaea a 100 ff,
ros e frefiuezias, publicada o asno de 1861 !^lbras de ajeles fraocezes 1 qoalidade a 26-
acham-se a' venda na livraria econmica de/rone! eqA5 de lran?a branca e ** totfg ^ Oualidades a
do arco de Santo Antonio. m n-
, Novellos de lioha com 40J) jardas a 60 rs.
Vende-se o segointe : 1 obiHade amarello' R,ts dilos com "^ Jardas a 30 rs-
LEova, composu de 12 cadeiras, % consolos 1 sof %****.Mn alfinetes a 20 rs.
< -mesa redonda, 2 cadeiras de .braco 1 mesa de n re6 de ,ovas braDCs e de cores a 400 rs.
jamar, 1 cabide francez para deKar roupa 1 cesto ravaias de das as qoalidadesa 500 r.
de^alha da.Ioda, 1 Jampeo de at 2 pequeo *esa>as de Papel alma?o superior a 2X400.
% palmatorias de porcelana dourada para velas ~ ,a,xas redonds coro estampas a 100 rs.
racostos para sota. 1 apparelho para h,eio dito E1 vros 9*1* a5SeDt0 de ro"P lavada a 100 rs.
Veode-e peasaenlBOdaozmho encorpado a 36,
46, 56, 66 e 76- S na Ioja do Arara vende-se
azsim barato, rua da Imperatriz n. 56.
Laasinhas do Arara a 200 rs. o covado.
Vende-se lasinbas para vestidos de seor.cra pelo
barato preco de 200, 240,320 e 400 rs. o covado.
Roa da impuetnz n. .
Balea do Arara a 2000.
Vonda se bartloVs de arcos a 26000. ditas finos
de 20, 25 e 30 arcos a 36 36500 e 46, ttc-s de
morsulinapara senbora a 56, ditos para meninas
a 3J e 3500. Rua da Imperatriz Iota da Arara
n. 56.
Longos da Arara a 26000.
Vende-se a duzia de lencas braocos a 26000,
ditos com barras lambem de cores a 26000, rceas
cruas para bomens a 26400, 36500 e 46500 a du-
zia, abertura* para carnizas a 500. Rua da impe-
ratriz n. 56.
Roupa feita por medida.
Vende-se paletots de panoo e de casemira r retos
e de cores a 46, 66, 86 e 106, calcas de bnm a
26, 5X500, paletots de brim a 26 e 36, cairas de
casemira de cores a 36, 56, 66. 86, ditas pretas a
46, 66 e 86, cambas francezas rioas a !$, e 26300,
camisas inglezas de prega ((arpa de iicna a 36,
36600 e" 46. Ceroulas de algodao a 16, de brim a
1X600 e 26, roupa feita para escravos propria para
servico, cahjas e camisas a 16 e 16120. S na
roa da Imperatriz Ioja da Arara n. 56.
Arara vende as sedas a 10500 o covado.
Vnde-se sedas para vestidos a 16500, orsandins
finos para vestidos de senbora a 6i0 e 8C0 o co-
vado Rua da Imperatriz Ioja da Arara o. 56.
Rovo fcarlimeoto de perfuiinyas
linas.
Cbegou para a anliga Ioja de miudezas a rua do
Queimado n. 16.
Bonitos vasos de porcelana doarada com tanha
moito lina.
Outros ditos de p de pedra com dita.
Garrafas com superior agua da Colonia.
Frascos com agua balsmica para decies.
Dito de dita deotifrice.
Dito de extracto de quinquina lambem para den-
tes.
Dito com soperior agua l_>r de laranja.
Dito de dita flor de rosa.
Dito de dito vinagre de Venus para relrecar a
pelle.
Dito de diio agoa ambriava para bachos do ros-1
to, corpo etc.
Dito de superior agua de Colonia inglesa, de Pi- ca n' 8-
ver e Lobin.
Dito de. excellente banha de Lubin.
Sabonetes de Lubin.e outros de amendoa, trans-
parente, etc.
Cumetique (ou pomada) de soperior qualtdade.
Finos extractos, fraogipane, sndalo e ouires
tambem de finos e agradaveis cheiros
Opiata toglcsft e francesa para dwu.
Bonitos vasos com p de arroz e pincel. .
Caixinbas com aromtico p de arroz-
Oleo inglez. dito nhilotome, babosa e outras qua-
idades para cabello.
i roma cun e para tiogir cabellos.
Essa apreciavrf tintura chegou para a Ioja de
miudezas a rua do Queimado n. 16, >?sim romo o
saboneie braogo. pan sh lovar os cabello? aotes de
Frascos com tinta superior a 100, 140 e 320.
i
i

Grande armazem de fut-M
tas medicamentos etc.
Rua do taperador o. 22.
(e-
o
jg-dfoo Pedro das \eves
SR rente) tem a renda
segalnte:
H Productos chimicos e pharma- J|
||g ceticos, os nuis empregados em
m medicina.
Tintas para todo o genero de pin-
g tura e para tiniuraria.
m Productos industriaes e tintas
3R para flores, como bot5es de flores
M e modelos em gesso para imitar
H? fructas e pass.?ros com o compe-
I lente desenho.
Productos cbimicos e industriaes
M para photograpbia, tin'uraria, pin-
p| tura, pyrotecnia etc.
ggg Montado em grande escala e sup- f.v
j prido directamente de Paris, Lon- '
JE dres, Hambnrgo, Anvers e Lisix a
ffi pode offerecer producios de plena
m confianca e satisfazer qualquer en-
JH commenda a grosso trato e a reta-
W Iho e por prego commodo.
m
m
i)
fi
vis
m
m
m
m
m
mmimmmm-mmmmM^
Rodelas de borraxa
proprias para atar masaos de papis, e par i
yirem.de ligas para punbos, manguitosn
vendem-se na rua do Queimado Ioja d'aguia
ca n 8.
Mu finas cartas
francezas, com cantos dourados, e sem dOoradu
Vendem-se na rua do Queimado Ioja d'aguia
i
ii-
Envelopes azues
a 500 rs. o cenio.
na rua do Queimado Ioja ti
ina
gD.i
O, 6
i. ir;
se usar da preparaco.
Cabazes de vid/o
Vendem-se
branca n. 8.
Apparelhos de poi
douradus o pioladu:
Na rua do Queimado Ioja d'aguia t.ran
ivend.m-se bonito^ apparelhos de porcel?.;
: simlo e jamar fle n-.Deca!-.
Benitos quadros
para retia'tos.
Vendem-se na rua do Queimado Ioja d'aiots
branca n. 8.
Perfumara ingleza
A agua branca rua do Queimado o. 8, recbau
um novo sortimento de linas perfumaras io:: aa-
CjDI
Vende se esses bonitos tabazes de vfdi
fumarias, proprk para presentes, etc.; na rua di
I Queimedo Ioja de miudezas u. 16.
| Ltase copos cm banha fin
A bem conhecida Ioja de miudezas
i R"mid.0.?;.?h acaba"de recebe"as*madas la
pata janur, bandeija, facas, galfqs^ .comeres, co-
pos.caiix, salvas.irundres paraassoear. cha. matle
etc^ie!,.etc.)de.Bma familia qoe se retira para
fra.: tratar na a-avssa do Pocioho a. 37, casas
do Barat'olomeu.
Banecos do choro moito bonitos a 160 rs
Frascos de superior agua de eolonia a 400 rs.
Cassas de cares
E pechioehs, porque sao finas .bons padrSes
de I. t sriell C. ; sendo extractos dos agratta-
npi.fl,1>sraS. veis cheiros Bo'nq da Rainha Victoria, do P. Albtr-
"* .; to, do imperador Napoleo, da imperatriz EucenJa
1 etc. etc.
oalo, --o para (.ab^ijoj
Oleo u. -.os
Opiat para pt>
sfbone.esCflnons'cre '^ ^T >"* *"*
.___c dooradas e s. %Dca rua dj -,7, gon cpara a loJa *fM l. :mento de mi a;.
om excellente son, porx -J
irijam se a I tm^Bu' dou';adas e Wm a sei, veL^-.a
do Queimado o.
do
tas com banha lina, assim como copos de vidro de
novo e bonito molde, com lampo de vidro e cheiros
ieh,ehe ?""" Rec',beu W*^ Pro
Lihl ,baDha ,fansPareme quemuilo serve para
acabar as caspas, e a aromtica e agradavel batffi IZC" "', um exceIJ
JH^f" eJ*u- 0i Pretendentes dirijam se a l?Z*gZu> oax
dita Ioja de miudezas a rua do Queimado n ifi !iS*,?* extranna
que sero servido a contento.
Booquet dos alees, Tinta azu! e preta
fisse fino e agradavel extracto vom m um h I r. llD,il rocha e preta.
S*T der!de "* "Hen\r?d.M?ett: b,? ^f"*1"** r,,d-d *
anin rt* i.,.-,.......perfei-' r.r?_C0DDec,<,as.e apreciadas nelos tmu.t>A 6, aflorSS W*22BP'e tlatia-se
> 2,M0, 2,800 e taSBO a caixa.
gante caixiaha de papelo, de forma que
Can no nma o.-.,___.____ >
pelos enendrris.
VE\-SE
fl^^S^^^^WWtVT'w^ Co_de oma"cu KTp^pertorfdaaade' branca"?. 8"** Da roa d Quein'ado loJa c aCT-
beras.
se a roa do Imperador a. 15.
.Samuel Pawer Jakuataa i Caaaaohia
Rua da Senzala Nova n. 4.
USENCIA BA
FuudleSo deLar Moer.
Maquinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Mocadas e meiat moendas para engeaho.
Taitas de ferro coado e batido para enge-
nto.
Arreiofid'1 carro para mu a dout cavallo.
helogioc de ouro patenta inglez.
Arados americanos.
Machinas para desearocar algodao.
Motores para ditos.
Wacbinas de costura.
ipanhtafidel idade de seguros
maritaxos e terrestres
stabelecida no Rio de Janeiro..
AGENTES EM PERNAHBUCO
aatMio Laiz > OUfeira iaavaa A C,
competntemente autorisados peladlrec-
taria da ompanbia de seguros Fldelida-
de,tomam seguros de navios, marcado
ras e predios no sea eseriptorlo roa da
ib. i. >.
Bernardo de Cerqnelra Coata Mooteiro faz
sciente ao publico e com especia'dade ao corpo
do commercio qoe, a taberna qoe ioba na roa da
Concordia a. 36, oa qua era interessado Antonio
Jos Teixeira, o qual gyrava com a /irraa de Cas-
tro Monteiro 4 CL, de coamum aeeordo com os
credores da mestna taberna passoo no illa 28 de
malo prximo paseado o direto que nelia tioba ao
mesmo Sr. Teixeira, licando ateresponsa;el pelo
activo e passivo, analto assignado sem respon-
aabilldade alpuma para com a praca.
________Bvniur4oeC^aMneaeUMoawJro..
Precisa-se de ama ama forra oa
CHAPEOS DO CHILE
a 1:500 e 2;000 rs.
Ha praca da Independencia ns H, e 16.
do
na Boa-vista, roa da Imperatriz n. 20.
ATTNVAOr
Vende-se pal ha
- -I Pa empaILPM
do que em outra qualquer parte : 0a rua deWr
tas n. i&.
rgutfia recenlimente ehe-
por _preco maja coamodo
(or-
ij&l delisboa.

- Veode-se am cavallo moito novo com anda-
SS1 W? ?"" M,,a(j1,lue atender dirija-se a
raadoCalaboQco o. 30.
i comprar, eosinbar o engommar ,
angeira de pequea familia : na roa Nova
50, ioja.
captiva pa-
para casaos-
a.
COMPRAS
Compra-se
ama escrava qoe seja boa figura e qoe saiba bem
ngommar, nao excedendo de S5 anuos de idade
^^.^f.?0 rtaiorlo de Vicente Perrei-'
ra da Costa & Ibo, roa a Seazala^n. 438, oa eco
apa armazem jauto ao arco da Concejcao.
Compra-sa ama secretaria d ianaraadi
pogno, oa da amarello, roa Non a 1.
hoIT ir"e-e am cabroiet de duu rodas com co-
S?i.*r*2f22^arrei?s''udi'fim meU> so =
a tratar aa utbeltim rua do Imperador n. 17.
Vaooftaa a tabana da rua Imperial a. 201:
a tratar na mesma.
.Tr. Vpde^se umaj>arta*d'e trras nrpVoprieda-
* Vira5ao disunte daastacio de Gamelleira meia
Jjoa : a tratar coa Joa Trlos Leltio de Iba*
yaerqoe na estacao de Una.
Desembarcada do brigne porroiraez Honttonti 11
vende-se por barato pre"co : Z ScrlpoV?STm
Sanioa"l "Veir4.* Fi,h0' ,arg0 d0 ^P0
o Villar eomiojs a* roa do Crespo
17, padroes liodisslmos e vende a 750
ra. o covado ou 1,0280 rs. a vara, a ellas
__gnf[s*imas antes qoe s acahaip.
Anton3o,gr Joo
Pedra
MoVfiem.;se b'edei',s e alguidares da fabrica
do Barbalnoe moius^maia laucas que tem de
grande-sortimento, todo por Smao barato pJo
n^'rf' .*" aPcvd extracto acha-se a venda
na rua do Queimado Ioja de miudezas n. 16.
Agua florida e nico,
Qne?mado*Se 'ja de miud"as D- ,6> r'J d
Frascos com gomma arbica dissolvida
1 e pincel.
Vendem-se na roa do Queimado Ioja de aiude-
" Jo
infa rdlefel para marcar roupa.
Vende-se daruado Qoelmadoioja demiudeza
lo.
Attenpo.
^eade-se ama armacio de uberna com todos os ,
HPfoeu, propria para uoj arioeiptaota; oa roa gL slf PJE i6*0"10 e M aaer tnaii bi-
na a. Joao : a tratar na rdaAugosta n. fe. ltm* gntooW i 0 pateo do Terco a IST^
fitas! Seoira a a carHa
SatfAna.
praaa da la
compram-se aa praca da
Arreada se un sKio qp logar da Piran-
ga, com trras do plantar epasto, e varias'
arvorea de (meto; na rua do amparador ea-
criptario: a. 11. ____
Urna ama e um eriado.
Preelsa-se de ama ama que saina c ozinbar e de
um criado, orros oa captivos, preferindo-se estes,
paga-te bem : a tratar a roa do Hospicio n. 56.
Praaisastiallar eom o Sr. Aaiaao' deAl-
meida Oliveira : na roa da Croa a. 23, primeiro
andar.___________
AatoaioLui oaOlivaira Aaavado t C taja
para vender no tea aacrlptorjo, roa da Cruz n. 1,
vinao 4p Porto em cala de daiia, fio bamtQrgaai, | Compra-se nm bom seiiim inglez e> segun-
sola di Babia superior. I da mao, paga-se bem : oa rua Bella 0. 22.
m obras velhw : compra-ae aa
dependenclo o. 22, leja de bllbetes.
Libras sterlinas
Independencia 0. 22.
Compra-se uma bara~de~ fcrroT laa lean 00
mesmo das amigas j na rua Nova n.i.
pTna "lasrfca para ct de balSo, e aspa* d
co para os dilos.
tas "w"'*6 ro* wlo4jaeloiado?oja de miuV
Bonitos eniremeios e babadinhos bor-
' dados.
Veodem-se por barato preco na Ioja de raiode-
* o. 16 na roa do Qoeimado.
finta rxa e mu que ficam preus.
a Ioja de mindezas a, 16 a roa do Qaeimado,
veaoem-se raecos grandes e menores com essas
excelleatea tintas, rx e azul para fioer preta : o
prego dos frascos IfDQH e SOO.
Graxa econom-ca em latas e barrilsinhos.
Vendem sepa laja de.miudezas n. 16 a roa do
Queimado.
- Compram-se libras esleriinas, a pagamse
bem : a' rua da Crtu a. 18 armazem.
Compra-fe ama dnzia de colberes de prau
de ehe oittra U topa : quem tiver para veoder
clsSt M*f* d S c; wv, salre, vareas, e a expaatean
^eode-seumauberoabemlocalisadaeafaetaexada' n^t tojF* P^rio, tres olhetos por 500 rs., ea
1ffiRtt&2*SSl&LlF*'**md!. **"
ftiSs-iS'-s'.!- '**..-j ~ffo &jurubeba
f^A0**5 s tonlew >ddcWos contra a
anemla|bloroge, hvaropsia. obstroecio do atodo-
finSSS?!?0 W" W*y *> osario sM
do Doaftdo, Rio de Janeiro, do CnJiao os Ara-
a glatma I -" E- R- bello tem para vender no sen escrip-
liarte ja roa do Trapiche n. 44, segando andar, o
2i?r-, *6^8 ? "?>: o raa da Im-
aaratru a. 6 se dwa' qai vaaa>.
(ftTo 4a,e"*e u,a e*c,*T* : roa do Destino bu'
Vende-se na fondicio da Aurora, aa memo-
,e mais pereitaa caixUas eaaa^demeaJr; e
jjHlc ferro galfaawado, todo por
Lacre fino de cores
v. 1 ... com eheiro e sem elle.
;7 ,J,,d a*n'a branca rua do Queimat a b
'Lr ?h"c,S fiD0 enc"" 11: i? Lerde' e amss Miainoaa com d> a
cores pelo barato preco de 500 rs. cada um
Papel inglez
v em caixinbas.
. .*a'*gu-ia tir-DC? a' ra d ueiuiad o.
vende-se dssesoptrior pape! inglez em ctt.'Xil
Luvas de camursa
brancas e amarelias.
\endem-se na rua do Queim*do
branca b. 8.
, Meias
Veodem-se ua
branca n. 8.
Aspas largas e fortes
....i. para balo.
branca'nT Qoeimado
Ioja 'agoii
preias para padres
rua do Queimado leja d'aguia
Ioja t'agoin
oi!af*K*BdeJporc*0 de ,Q80S e artMWo na "one-
cida fabrica da v.uva Rofloo, o qual vendan por
comwido preo, e como seja penoso ir la pela d.s-
^fc farr* fa>.
dem do Porto dem efe acrelas
Wem de Lisboa e da Plgoelra.
Cera em velas.
precos Cte-'gou.
aonoocie.
C!* **w*****"**t*mti< ie
l8^i*W! a TW*VIW *& ccessos des
Vende-se um grande litio eom basantes Ierras i!**? Pfeenis,lmpeafao e carados
pm extraccao do boas barro e par plaataco a. II, li'u^ rtmit : bo' do
ertecao, algum arvoredos de frncto a' eSSTSLrrirm*P Bow>^ tarta n. 10.
lettecatade viveada ao lagar.do Locas deoomi-'
^Bo,,'- tradaaaftPasaatam da Hattaiena: f
Vendem-se
.--.'ricaoas de serrote para
1 algodSo : oa roa da Senxala MovTbVu.
BKrB^ffi?tt?-,*,^a-ffR -^"li21^5*r^p-
lancia, as pessoas que qoizerem fizer suas eccni.
Vjnbo medeira superior era caixa de doas dalias meB Jo s- Pe*T0' Poem d-ixar
oo armazem da bola amarella, 'no oitao da -erre-
tena da polica, onda havera' om portador para
ir buscar e levar ao logar couvencionado.
ios agncoltores
iitOS!!" Brolne/8& C acabam de receber de
\%?1 VPOres de forC* de3a 4 Mallos rom
rltlfei'eaai PPrio9 para faier m-
L^k^ dedescarocar algodao, podend. cada
?apor trabalhar ale com 140 serras, tamben -r
vem para enrardar algodao oa para ouiro audinu,,
servico em que osamlrabalhar com animae- Os
m"nM tehBi tam a vaada raacaioas am-r ,
&Jtmta.KT" *''<
Veodem-se travs e enxams de Massaram-
e caibros de mangue, por preco commodo
a araur no Caes do Ramos n. 24.
Htgm 1
BBBBBBBBBBBr'-*--
Panno de algodao da Babia para saceos de
assacar e ruupa daescravo, vende Antonio Laiz
d Oliveira Aievedo 4 C., ao seo eseripiorio raa
iu Gnu n. 1. .
Vende-se nm molatinbo com idade de 14
aaaja*, prepno para pagear, e tem algoma babili-
dade: tn rua do lloodego o. 4.
Passariflhos mgicos.
Cutam e ale eeaiea.
Na raa do Queimado, Ioja de miudezas o. 1,
veadaaa-se a 500 rs. esses booitos passarinbos m-
gicos ana caatam enaocomem, e servem mui bem
descaroca | para dlvatMmento de criaucas e sentora?, e mes-
mo para eieitaro cuto aos de'galolas.

GaZ.
k%?*ar-

ender-se
oo do
0 me-
Vende-se roanteiaa ingien
primeira qoalidade, a 700 e 900
pateo do Terco n. 21.
muito i .,
rs. a libra ;
de
no
-
rtSal


Diarlo de Pernambueo ~ iguaria felira 1* de Jnnao de 1866.
0 que ocoupk -hoje mais a attentflo do mundo
econmica? o novo systhema do propietario do ar-
mazem de molhados
i
53 RA DA CADEIA 53 _
PASSAMDO O ARCO DA COMCEf)Itt.
Que surge de novo hasteando a bandeira da modicidade de precos em t
seas superiores gneros.
Que o publico reconheca as vantagens que de tal syslhema lhe resolta, e o quep
proprietario do sitado armazem deseja, e a que desde j o convida; passando tambem a
notar-lhe os precos de alguos dos gneros do seu expleadido soriimento, e para os quaes
pede
-
.
de mllho brneo americana.
Esta encllente gontma, mnito se recomcommenda como o alioaeuto mais
tapial e saudavel; servirido n3o s para papa (no que superior de tod;
gxnmas e arinhas) mis tambem della se pode fazer pSo-de-l, cangica
trancez, podim, etc.: o preco de cada pacote de urna libra 800 rs.,
ti ment.
e mllho forneo am
subs-
utras
creme, bolo
"em caixa tem aba-
MANTEIGA INGLEZ.4. de superior qualida-
de a 1,28o e l,loo rs. a libra, em barril
se faz abatimento.
DEM FRANCEZA a mais nova que ha no
mercado a 6io rs. a libra, em barris ou
meios a 600 rs..
CHA HISS0N de primeira qualidade a
2,8oo rs. a libra, alm desta ha muitas ou
MOLHO INGLEZ de diversis qualidades, a
72o rs. o frasco.
MOSTARDA INGLEZA muito nova, a 800,
rs. o frasco
DEM FRANCEZA a 6io rs. o frasco.
SALMAO E LAGOSTIN chegado uUpma-
mente, em latas de 2 libras, a i,600. rs.
ARENQUES em latas a 6*0 rs. cadaoma.
Groa de aples preto a 10500,1(5600, 2J, U. 3,8300 e a o covado.
Gorgurao preto de superior qualidade a 2(31300, 2800, 3* 0 4# o co-
vado.
Superiores moreaotiques a 20500, 20600, 30, 30500, 40 e 50000 o
covado.
Bons eortes de moreantique.
dem de gorgurao adamascadas.
Bons pannos e casemiras. .
S*p ores alpacas, princetas, merinos ebombaziaas.
Baos viUndos pretos.
Grande variedade de chales de fil preto da guipare a 50, 60, 80,
400, 120, de 160 a 20, a de 250 a 800 cada- um.
Superiores retondas de fil preto e de guipure a 8& 100, 120. e 250, \
e do 30> a 600 cada urna. .' .* "' .,
Superiores algerienes de filo preto e de guipure de 120 a 203, e ae ,
300 a 600 ada urna.
* Bons chailes de1 seda preta. ._>/*>-_,_
Ditos' de Menta*'preto bordados e ontras muitas' fezendas pretas que
seria enfadonhe enumerar, na
*fc!
DR PEDRO DEATTAHYBE L<*BO MOSCOSO,
HEDICO, PARTEIRO E OPERADOR.
3-*-Ra da Gloria, (^satfeF*uoo--.g
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aot pajales todos os dias das 7 s 11
eras da manbo, edas 6 e meia as 8 horas daioiU a eie*paa oos das saificadoi
Pharmacia especia kmrnpntfhc*
No mesmo consultorio ha sempre o Aliaj tjranprdo sortimento atscarteiras
de 24 tubos grande. 181000
de 36 tobos grandes. .' 240000
de 48 todos grabas. 300000
de 60 tubas graadas. 350000
tobos avulsos, assim como tinturas de varias
Cuetot.dQ.12 tubos gran


>
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se fizer, e com os remedios
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia.onca 10000.
Sendo para cima de 12 custarao os precos establecidos
Ha tobos mais pequeos cada um a 500 ris.
IilVRON.
paris cartearas.
IiOJA DAS COIiUM^AS
DE 4JT0NI0 CORBJEU DB VASGONCELiQSt& G,
BA VO CRESPO M. 18
tras proprias para vender a retalho, que SARD1NHAS DE NANTES em latas emeas
se vedein de 1,600 a l,8oo rs. a libra.
DEM PRETO o maisespicial qoetemvin-
do a este, mercado a 2,2oo rs a libra.
DEM regalar de 1.6oo 11,800 rs. a libra.
QUEUOSDO REINO ltimamente chegados
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado
a 2,ooo rs.
LATAS DE CHOURigAS com 6 libras er-
meticameote fechadas, a 4,5oo, de barril
a 64o, a libra.
E5TRELINHA para sopa em caixas sortidas
de 8 libras, por 4,ooo rs.
VINHO VERDE do verdadeiro sumo da ova,
e o mais proprio para se beber n'este
imperio, pela sua extraordinaria fresqui-
dao e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
ufa.
AMEIXAS FRANCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8oo, e l,4oo rs. em caxi-
nnas muito enfeitadas com diversas estam
pasa 2,900, 1,800, l,5oo el,3oo, reis.
BISCOITOS INGLEZES em latas contndo
diversas qualidades a l.oooe l,2oo rs. a
lata.
PRINCiPE ALBERTO bolachinhas as memo-
res presentemente conhecidas a l,6oo
rs. a lata.
SALAME HAMBRGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN TOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a libra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
S,5oo, e 2io rs. cada urna.
MRMELADA em latas de 1,1 4/ e 2 li-
bras a 600 reis a libra.
JALEA DE MAR MELLO em latas, a 800 rs.
FRUCTAS EM CALDA pera, pecego, alper-
ce, rainha Claudia, e gioja a 64o reis
a lata.
a 600 e 36o res.
VINHO DE .COLLARES o legitimo Tinao
desta localidade, muito superior e.6em
confeso algnma, a 800 rs. a garrafa.
IDFM MADURO o verdadeiro do alto uou-
ro em barris de lo em pipa por 35,ooo
cada um. A.- ,
VINHO DO PORTO de diversas qualidades
engarrafado, inctasiTe o mais fino que ha
n'este genero, por 800, 1,000, l,2oo,
l,4ooel,5oo rs. agarrafa.
FEIJO verde e Garrapato ,em latas ermeti-
camente fechadas a 600 rs.
CHOCOLATE francez em pacotes de 1 libra
por 5oo reis.
AZE1T0NAS das chegadas, ltimamente de
Lisboa a l,2oo rs. a ancor ota, ,00 a
guarrafa.
CAF avado a24o rs. a'Ubra,.e7* a arroba, e regular a 22o,a libia, ,e.$90?>
a arroba.
VINHO CHERRY domas-saperieraoimer-T
cado a l,5oo rs. a garafa, e 15,o aV
a duzia.
MUSCATEL o verdadeiro de Setubal, a
l,8oo rs. a grrafa, e 2o,ooo a duzia.
VINHO BORDEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Julien Haut
Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
caixa dedozia, a 7,5oo e 8,000 rs.
VINHO BRANC ) de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio para missa, a 800,
rs. a garrafa, ou 8,000 rs. a caixa de duzia.
MADEIRA SECO al,2oo a garrafa, e 12;ooo.
rs. adazia.-
V1NH0 DO RHENO superior, a 2,ooo a
garrafa, e 22,ooo rs. a duzia.
VERMOUTH de superior qualidade em cai-
xas de 12 meias garrafas por 12,ooo,e
garrafas por 1,2oo rs.
PH08PKAI0 DE FERRO DE LERAS
BE. EM seraNCIAS

LNStpCXOB J)A ACADEMIA DB PAM?.
Nao erte nwdicametito ferruginoso to.notaveL como o plwfpwt* de-. erivn ot
Leras; assummidaies medicas,dorinnndo inteico ,adotaxauwio,com,sljciijde spm igual
no&annaes da,*6eoaia. A* caue* paludas, dores de estomago, digestes penosas, ane-
miaj convale5cencasUffleeiSi iade critica das senhoras, irregularidde na menstruacao,
pobresa dosangue, l)*mpbat;sma. S5o curados* rapidamente^oumodlfipdbs-por este-ex-
cellentecomposto. ^Qoasers^lor por excelencia dasaude e detfctajJb.'supetJOr.nos
hospitaes e.pelas aQ*demas a todos os ferruginosos conheeidfts, ao idoreto e ao cfralo
de ferro, porque o nico que convem aos estmagos delicados.qae njk> provoca cons.i-
pa?5o onico tambera que nao eoegrece a bocea e.osdentes. *
Em Pars ua ra da Feuillade n. 7.
venda em casa de Maurer< e A, Caors.
A melhor obra da homeopathia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. JarS
dons grandes volumes com diccionario.....,....... 2030h
Medicina (|omfstiea d> Dr. Hefing k ,4 \ .. 10(Jooo
Repertorro m Dr. Mello Moraes.....'....... 6|5O0O
Diccionario de termos demedicina ........... 3&Q0Q
Os remedios deste estabelecimente sao por demais conhecidos e dispensam por
tanto de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
verdadeiros, enrgicos e duradores: ha tudo, do.melhor que se pode desejar, globos da
verdadeiro assucar de leite, nataveis pala so baa conservado, tintura dus mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e aburada preparadlo, e portanto a aior
energa e certeza am aeus effeitos.
Caa i* saude
i mmmu mmn M
1
pva%mtm?ot,
Iqter aDfwmjdade eu-fazer^se-lhe qaalqnar
Recebe-se escravos para tratar da qualqer
operaco, p ira o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
O iratamento o melhor possivel, tanto na parle, alimentar,. como na medica
funecionando a caaa ha mais de qoatro ataos, ha moiw pasto* de cojo cooceito se nio
pode duvidar, qae podem sef ceneoltodos por ageHa-^aedesejarem mandar sana
doentes.
Paga-se 24 por da dorante 60 diase d'ahi am diaate 1^560.
As operacOes.artte prewMaente acostadas, se nao se quizerem 'tojoitar aoi precos
razoaveis que costuma pedir o annowiante.
n
'i
Ri*os eortes'e gorgorito de sea pretos adamascados para vestido coi 13 -metros
on 18 a V) covados cada corte, largara de chita franceaa, pelo baralisslmo pre?o le 50$
cada corto : Da loja d columnas da roa do Crespo n. ?d Aotooio Correia de Vascon-
celos &C
VLRDADEIKi AGUA MIMEKAIj
PASTILHAS DOS SAES NATRAES DE VICHY.
VENDE-SE
Na botica e drogara de Rartholomeu & C. Ra larga do Rosario n. 34.
AIOIAfcEM HE H/IMVIS
DE

CUSTODIO CARTAE.HO
27 RA DO QUElMADO N. 7
MadapolSo francez muito fino, tendo pouco mofo, cada peca com 27 varaa por
10*000.
Laa de cores a 300 rs. o covado.
Cambraia franceza a 260 rs. o covado.
Fios organdis a preco de 800 rs a vara.
Lencos brancos para algibeira a 20000 a duzia.
Finas perclaras a preco de 400, 440 a 560 rs. o covado.
Ricos cortes de laa de barra de 105 a 30?000.
Chales de fil preto e ootras muitas fazendas.
JA DO BAliO
Novo stabtlecinrento
UA O A CADEIA 1IO RECIFE W. 49
Roupa feita de todas as qualidades
Faieudas por barato preco
superiores baldes de mnssellna coh cauda

7
chais de
    vende >a!etots de panno preto fino a 8$. por ter gfPW^
    calca de brim branca fino a 4^; madapo!3o fino a 70,
    andar em casa a 360 rs.; pa'etoU de ajpaca branca; cam-
    bramante mui'.o superior; chales de merino a 4#;
    Quem duvi-
    0 Balao
    ; asemira superiores a
    Hitas escuras proprias para
    %Smi.m SteTeU, frpor pre^s n^niBca,,.,,
    jjr venha ver.
    de
    A barateza do Balao


    ^^


    : crvst lapidados de diflerentes formase cores o que ha de mais mederno ea
    -,i tambera ruzese boloes para coleles | fivella modernas de madreperola para cinto, : estes arti-
    ' 5e vendem por menos de sen valor no armazem da roa da Cadea do Recite n. 60.
    Novo e grande deposito de superior carvao de Gardiffna
    Bahia.
    Antonio Gomes dos Santos & C, ra de Santa Barbara n. 1, esto habilitados a snpprir.d
    carao em Sdtftam^favJraveMne'em outro qualqoer deposito a tod.s os navos a vapor que
    car .ao, em^ g. poriQ ,, ,.nm nnmn^ Alves Malheu
    A contratar nesla com Domingos Alves JHatneus.,
    Sirop du
    urFORGET
    JARABE DO FORGET.
    Egte xarope ti approvado pelos mais eminentes mdicos de Pana,
    como sendo o melhor para curar coDitipacoes, tsse conmlsa e ootras,
    )s auques de peito, irriueftes nervosas e InaomnoUBelas: urna colbera^
    SSmSoM, e outra nolte sacTsuncients. 0 etteiU) deate exceieate *ro*e sauatta m
    ;* *r\u ^ w."1
    , Wi
    Novidades do Vigilante
    RA DO CRESPO N. 7.
    Este estabelecimento apezar de sempre
    se acbar bem sortido como todos sabem,
    boje mais que nunca, n5o s pelo que rece-
    be de sua propria conta, mas tambem pelo
    que recebe de consignac5es; parece sem
    duvida que deve offerecer grandes yanta-
    Hll f> BRUM 1. 38
    0 proprietario deste estabelecimento deseja chamar a attencao dos senaores pro-
    prietarios para os acreditados mecbanismos que continua a fornecer; os quaes garante
    ser como sempre, da melhor qualidade possivel:
    Machinas de vapor
    forca de um cavallo para cima. As menores sao mui proprias para motores de des-
    carocamentos de aTgOdSOl ellas "vtajam armadas e podem trabalhar den'ro de 24 horas,
    depois de ebegarem no higar. Ellas lvun tudo quanto preciso para o trabalho, e
    diversos sobi-ecellentes. Asmachinas maioies sao proprias para a moagem de canna,
    e ha dellas que podem juma e separadamente moer caona e desearocar. Ellas podem-
    se applicar a qualquer moenda j ex:stente sera outra maanea do que a substituido das
    rodas da almanjarra, ha tambem com moenda juata. Ellas tem depsitos d'agua e boei-
    ros de ferro, e nao precisan para seu assentamento de obra alguma, qur de carapina,
    qur dealvenaria. Otempo para assenta-las na) excedo de deze dias ao mais, eem rMnpi, ., nnh,ip toTt(ifm
    Los de mortes de animaes ou arrombamentos de acudes, ele, garanle-se o assentamen- gSLPS^iHSi* BSlltt w-
    to em oito dias. Todos estes vapores sao simpssimos na construccao, e se regem por. JgJJ 5J5? ^^^^ 12
    qualquer pessoa intiUigente, a facidade da conduccao sendo especialmente considerada,
    tanto que nao ha lugar em que nao se possam conduzir, qor por trra, qur embarcado.
    Lembra-se aos senhores de engenho que a venda dos animaes e o servico da
    gente oceupada no seu iratamento os ho de recuperar da maior parte da despeza do
    vapor, deixando-lhes a vantagem de urna moagem certa e accelerada; e acabando com a
    despezada compra continuada denovos animaes, com os desgostos do trabalho que se
    tem com elles.
    Ser talvez desnecessario lembrar aos compradores de vapores a vantagem que
    lhes resulta de comprarem suas machinas garantidas em urna fabrica, tendo artistas com-
    petente8 para assentar as mesmas e ensiuar a maneira de trabalhar com ellas, e j pre-
    paradas para arremediir qualquer desarranjo; facilidades estas que jamis podem en-
    contrar comprando-as aos simples negociantes, os quaes por falta de conhecimenlo na ma-
    teria nem se quer podem garanti-los de que as machinas, que vendem sejam proprias ou
    sujficienles para o trabalho em que se queira emprega-las, e no caso de desastre n5o
    podem prestar-lhes soccorro algum.
    Igualmente nao ae esquecerao os mesmos compradores de quaiito podem perder
    em ter suas machinas paradas por desarranjos no tempo das safras, sendo que anda
    quando venham s fabricas para concertar as machinas alheas torna-se -ha preciso fazer
    repentinamente moldes novos, etc. para as pe^as estragadas.
    Tambem ha sempre prompto Rodas d'agua de ferro Sarilhos eomeruzelas para as
    jaesmas JMoendas de canna de todo o tamanho, Rodas de espora e angulares, Paroes ou
    coches para receber o caldo, Crivos-e portas de fornalha, Taixas.de ferro batido, fundido e
    de cobre, Formas de ferro galvanisadas para porgar, assucar, Bomba aimptea e da repu-
    cho, Alambiques, de ferra.^ixos e rodas de carro. Arados, grades,' enchadas a cavallo
    e outros instrumentos de agricultura, Moinhos efornsJ para fazer farinha e finalmente
    0 castello de GrasTle.
    Traoziio di fraieei por J. C. da Cris.
    Vende-se este bello romance em qoatr
    tomos pelo baratissimo preco He J#00C
    na praga da Independencia, livraria ni.
    6 e8..
    todo o objecto de mechanismo de que se costuma preasar.
    Na fabrica se fazem obras novas encoffimeda e concertos, com a maior p este-
    za e solidez. O gwmde fiWitikty pacas eobjectos iiabilitam-na muito para este fira.
    O proprietario sernempre m
    aos senhores que se servirem de &<
    liz de poier dar informacSes ou osclarecimento
    Deposito na ra
    larga do Rosario,
    34:
    botica de Bartholomeo C. n.
    y &a SOI *
    -------------------------,_.----rrr ., mOi Mmf
    '.*
    Far
    adiares Royer on colares ano-
    dinos
    i ara facilitar a dentiffa. das criangas e preserva-
    las das convulsoes.
    O feliz resaltado obtido immensas vezes pela
    prodigiosa forca magntica dos colares Royer, nos
    es* de convulaSes, e dentigo das crianzas, tem
    a r^nte elevado o sea bem merecido prestigio,
    j se pode dizer que esto feralmente eon-
    los, e estimados de innameraveis pais de
    faxiiias : de oas porque do nao desw salotares
    eo:..res viran salvos do perigo eos charos fllhi-
    n.. -, e de apiros porque colheram daqnelles tac
    pr:acno exemplo para (taalmeme preservar os
    tev. "Assim, pols, aaguia brano, tendo em vis-
    la:- ; utilidade e proveitf dsses prodigiosos cola-
    ra odiaos on Royer, mandoa vir o novo sorti-
    b o qae agora receben, e continuar a recebe- i Dita de ac.
    loz : hh i tta*
    Vende-se farinha de mandioca em saceos gran-
    des, recntenseme chegada do Rio de Janeiro :na
    roa de Apotto vr. 40, escrrntorttJ,da CervaKo & Nt
    gpcira, ou no trapiche do Cunha.____
    os Srs. f|gueieiros.
    Ma drogara da rwa larga Am Ro-
    sarlo n. 34
    pe rmt>]
    BARTHOLOMEO & C. "" ***
    Vendase
    Limalha de ferro. ob
    limo.
    D. W. Bowman, ^neheiro.
    A' foja de fazeadas de Augusto Porto & C.
    il^Rw do Queimado-.ll.
    : Jkl A' im deaantdas de AogoMoPetto & C ebegaram os mais betlos e moder
    wr 'anesta os pais de familia, os qnas flearo
    cl : < de os acbar constantemente na roa do Qaei
    ma;, leja d'agnia branca n. 8.
    A : jja Esperanca nai^a' do Qtuimado n. 33 A,
    receLaa estas cintas, qqe urna coasa iodispensa-
    vei a qualqaer senho! CDoehte saa utilidade em
    SDsiJtnder a vontade a sala per neto de cordoes,
    em cujas extremidades esto praaoa oilchetM'qae
    se i rjdem agaardapisado vestido : vndese por
    2Jv00cada cinta ;aaj03com raorpenh d-se.t lomeo &
    Salitre refinado de 1' quaftfade-
    Vende-se urna pancadaria, bombo, rote, ora
    os, em bom uso, e preco comraodo : na roa o
    ierre* o. 46, Reeife. j"Bj~T,
    *:==---------;-------' .'B't'.a'i ajii.......'."ij i
    Frascos de bocea
    larga coai rolkas t idr e Iva 15
    liltta*.
    -i Vender*
    na ra larga 4o Rosario u. 3i,.boiifia de knttfce-
    S*
    . ID
    0| 1
    r-rsi Mi
    jm
    SBR4NC0S
    . ,j :
    vestidos brQfjBjbtt}*dos agalba.
    rd.: I
    Colaas de sefla ede 13a, e seda de cures para camas.
    BalSes, esparlhos, lavas de pellica e saiM^a/Kllb- -i'wl"'-' '
    BeuriMte, atferalnu! chales de renda preta. '.t i-'
    Sobretodos dejaooo de doas vistas e capas de borracha. -'
    Grso^oaiKileWwreie prpui e aboiv preto de diversas anadeadas.
    KMb^elTnaWMpWwViDf vestidos bordados qae ha de mais gesta Mete genere.
    Fil bordado, de aalpieos e liso, cambraiasVictoria-* araoinarentes.
    Cbapos, boaeta-efocros depaJba da IiaHa pai a uuuias. T"au\ *5 ai
    tos de seda para l|omans, e chapeos de so! seda Tngr
    e ingleaa. para borneo), meninas e senhoras.
    ilaoo a cama, e Uto wpetior ;ea pae*.
    ara|#s ms vade a 480 r3. o cavado.
    o superior em"pecinha*de 6 jardas eeotpecas graades d< 90;ta.
    ]^f T..r. /... tj voAam mt.ra ^= melhores e mais baratas *
    -1
    J{
    u\~Z
    grande remessa pelo
    vapor Douro e o navio Solferino de
    diversos objectos de gosto e proprios do
    lempo dos quaes se mencionarlo alguns,
    por n5o ser possivel mencionar todos. O
    dono deste estabelecimento espera a pro-
    leccao de todos.
    Riquissimas caixinhas ornadas e com
    msica propria para um delicado mimo.
    Gaixinhas de msica tanto de veio como
    ida flor da.
    Ricos porta joias e neeessarios. '
    Riquissimos est jos a feitio de um bausi-
    nho ou chapeuzinho.
    Ditos em casca de noz e de outros gostos.
    Leques de madeperola de sndalo e de
    faia e madeira.
    Chaposinhos e touquinhas de muito
    gosto para enancas.
    Meias e sapatinhos de seda para as mes-
    mas.
    Meias de seda para senboras.
    Capellas e grinaldas de flores proprias
    para casamento
    Enfeites e
    senhora.
    Riquissimos porta boquets.
    Roquet de flores com nma borrachinha
    com cheiro.
    Luvas verdadeiras de Jovin.
    Ditas de seda e de Escocia.
    Riquissimas plomas e guarnieres para
    enfeitar chapeos.
    Con tas e tubo de ac branco, que ha
    mHo se desejava para enfeites.
    Brincos, fivellas e cruzes de crystal. .
    Tiveflas e ernzes de tartaruga, madriper
    rola e dourtt*
    Alfinetes ^ara grvalas.
    Botoes com croas para pnnhos.
    Gravatinhas e mantinhas de muito gosto
    jtojpso^JWBeni como para, senhora. .;
    Riq^isiinos aderefioa pretos, assim como
    ] caUinnas coa al Anotes pretos.
    B ngallas de cansa com cabo de marfint.
    IfUs de Weia, borracha de ontras
    muitas qualidades, asan crajtochicotinhos.
    Riquissimaopaaes de4arttruga do ulti-
    mo gosto assim oomo de arregaco para
    menina, pois oeste artigo ha um completo
    Mortimn de tecns as qtarjldades.
    Diademas para cabeca do ultimo gosto.
    \k Uqnlisimas fitas larradas e lizas.
    Efcteiras da'Iadia
    H Roa do Queltaado-
    salas

    -11
    ^^ m&&*m&m&\
    Frameisco Jos liermano
    RA NOVA N. 2, .
    acaba de receber um lindo e magnifico sor-
    timento de oculos. lnnetos, binculos, do ul-
    timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
    los de alcance para observacoes e para os
    maritimos.__________________________
    Tasso Irmaos
    Vendem no sea armazem roa da
    4iuorim 3o,
    Licor fino Curagfo em botijas e meias botijas.
    Licores Anos sortidos em garrafas com rolbas de
    idro e em lindos frascos.
    VlataosCheres.
    Sanlernes.
    Cbambertio.
    Hernitage.
    Borgonbe.
    Champagne.
    Huscatel.
    Reino.
    Bordeaux.
    Cognac
    Od Ton.
    PAezei iagniol.






    No armazem de lazendas
    baratas de Santos Coelho
    Ra de (foeimado n. I.
    Vende-se o seguate :
    Lencoes de bramante de am s pinta pelo ba-
    rato preco de 3*200.
    Ditos de panno de llnho a 2*200 e 2*600.
    Cobertas de chita da India a 2*400 e 2*880.
    Lencos de cambraia 'brancos proprios para algi-
    beira a 28000 e 2*200 a duzia.
    Ditos de cambraia de linbo fino a 4J500 e 6* a
    doria.
    Atoalbado de algodio branco a 2* a van.
    Bramaste de nho fino coa 10 palmos de larga-
    capellas de mnito gosto para a 2,poo a.va.ra: ., .
    Paooo dilmho Gao com 9 1|2 palmes de larga-
    ra peto barato preeo de 2*400 a vara.
    Bramante de linbo liso de ama largara, pelo ba-
    ratissimo preco de 800 a vara.
    Toalhas de lindo aeolcboadas para roaos, a 13*
    a duzia.
    Ditas felpudas a 13* e 15* a dezia.
    Guardanapos de linbo i 3*500 a dazia.
    Flaaela de todas cores para coeiros, a 800 rs.
    o covado. ..
    Tarlalan de cores a 80o ts^a vara.
    Baldes de 35 arcos 3*500, de 40 a 4.
    Cambraia de linbo fine a 4>o00, 6*5001 9 a
    vara.
    Cambraia para forro de vestido a 2*"00. e 3* a
    Peca de madapolao oo e largo a 79-
    Laazioha lisa de corea a 500 rs. o covado. !
    ecas de cambraia branca de salpicos com 1
    ia va jas a 4*500.
    irasdecasemira hartados pelo
    de .9*.
    ira 4a India propria para torro de aaia
    e 6 palnos de Urgura.
    _. taavde crea miadas a **ms. aj
    este armazem tambem se enconara
    1S
    _ Urartcn frotes com vidrifho e fle cores,
    Pulseiras tanto para senhora como par*
    rfl^ninaa.____. _
    Saspensortos de seda e de algor^eflitfi-
    los Outros objectos que a n|o podam aa*
    nnncar por nJosetoraar enfadonho.
    -SrrnBtJlItOVlglaoTo rea do Graspo n. 7.
    No armazem de VTeente rerretra da Costa &
    MJnartoaon-ca **^?*W^-"/W'
    rior feriaba de mandioca ultiaiaroeate ebeaada,
    aa alcalina aa naao anrobas de
    pr proBtp, para
    da ?ri, no
    >||>W i
    loo de alodio
    ,5 aisnear e roana
    Antonio Lnn da Olivafra. A
    Craza. I.
    i .... ...
    seo escrlptorlo roa
    ia da
    Va
    n[r"rO
    Vende-se em eaaa da Saaajfw Be>|at| .r ^
    largo do'Corpo'Sawan. ti, -taporet pltames
    eem todos os pertenfles, proprios ctra fatar toorer
    iwsouqaitro macbita* para desearo^w a%odlQ.
    Xi 1 *''''' k "*--" -5 *
    J i
    <>
    ILEBVEL
    .
    *
    < V*
    ti



    K.
    i
    %%


    PHm,hHrMrtin4 ****** 'ira 19 de dainJao de 186.
    ENCICLOPDICA
    * t Rna da iMperatrlz armazem
    da porta h%a t.
    ito a padariaindoaa
    !oaaa de
    Porto.
    Neste esubelecimento. encontrar respeitavel
    publico am variado sortimento de azendas ranoe-
    tas, iiglezas, sulssas e allemes, que se vender!
    por prego commodo.
    Paredes Parto
    Vende chales de renda de cores que se vende-
    ram a 18 est vendendo por 65, ditos prlos, fa-
    zenda nova, 55, 65, 85 a 20J, um sortimento com-
    pleto de manteletes, capas e soutambarques 145 a
    255. Ra da ImperatriS n. 49, junto a padarla fran
    cexa, armazem da porta larga.
    Paredes Porta
    Receben am completo sortimento de laasinbas a
    340, 280 rs. covados, par acabar, cambraias de
    cor a 240 rs. o covado, rucado escosse para roa-
    na da menino, fusto de linbo a 420, 400 e 500 rs.
    Roa da Imperatrii n. 52 Junto a padaria franceza.
    armazn da porta larga.
    Paredes Perla
    Receben para cortinados para cama francesa a
    115 a peca cambraia lisa fina a 34 4,5 at 105 a
    peca., cortes de tarlatanaide bonitos gostos a 34500
    44, cambraia com flor de seda, gostos inteira-
    mente novos a 400 e 500 rs. o covado, no armazem
    da porta larga n. 52, na da Imperatriz junto a pa-
    daria francesa.
    Paredes Parta
    Receben pelo ultimo paquete um sortimento de
    erozes com podras para opescoco, bonitos caxlneis
    de la para pescogo de sennofa. Ra da Imperatriz
    n. 52, armazem da porta larga.
    ' Paredes Parta
    Vende cortes de gorguro preto para vestido com
    21 covados cada um 354000, grosdeoapje preto a
    14600,14800 e 24 o covado, lias lizas finas a 400
    rs. o covado, las de quadrinbo para vestido, enes
    lada, a 320 rs. o covado. Roa da Ubperatris n. 2,
    araaasem da porta larga.
    Roopa ta
    Roa da imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
    ga junto a padarla franceza, eocontra-se aeste es-
    tabelecimento um completo sortimento de paletos-
    saceos e sobrecasacos, de todas as qsaudades, esl-
    as, coiletes, ceroolas, camisas, grvalas, meias,
    chapeos de sol, ditos Trancezes para -eabega, por
    presos commodos, ronpa para menino e outras
    murtas fazendas por^prcos commodos, armazem
    da porta larga.
    o iBesmo estabelecimento eneoolrar o respei*
    '.avel publico, semp-re um completo sortimento de
    roupas fertas de todas as qualidades, como sejasn
    palets de alpaca.preta e de cor,*Ws sobrecasa-
    cos a 44 e 54, ditos de brlm pardo a 24800, 35 34500, ditos tino:- a 44, ditos meias eazemira a
    34800, 44 e 54, ditos eazemira saceos a 64, 74, 4
    W4, ditos sobrecasacos a 10 e 4, ditos de pan-
    no saceos a 64, S4 e 104, ditos sobrecasacos a 5
    e 254, ditos de merino preto a 64, 74 e 104, cal-
    cas de brim de diversas qualidedes a 14800 a 44,
    ditos brancos a 24500 e 6400, ditos eazemira 54,
    04 e 74, dilos.pretos a 54, 4, 84 e 104, *to$
    aeras cazemwas a 34 e 44, coletos de diversas
    qnalidades, seroalas (rancezas de algodo, dius de
    inho, ditas de bramante a 24 e 24500, camisas de
    algodo de linbo francesas de 24500 e 34. Gran-
    de pecnincba neste genero, grvalas de tedas as
    cualidades e brancas para casamento, grande sor-
    .ment de meias para senboras, ditas para nomens
    a 34, superiores a 34500 e i.
    Um completo sortimento de chapeos de -sol de
    alpaca a 34, ditos de seda a 54 74, 104-e 144,
    ditos franceses para cabeca, grande sortimento
    a 64.
    Vestidos
    Hechincha *in igual.
    Cbegou a loja de Paredes Porto um bonito sor-
    timento d vestidos de tartalata de cores e-brancas
    que serve .para partidas por ser ama pbaniasia ln-
    teiramente de gosto pelo barato prego de 44 e
    braneos a 44500, estao acebando-se : no armazerr
    d pona larga na da Imperatriz n. 52, junta a pa-
    daria franceza.
    4
    SALSA PAKRILHA DI AYER
    PARA A CURA RADICAL
    de escrfulas e molestias escrofulosas, tumores, ulceras, cuagas, "feridas ve-
    lhast1 bWTJchocetei papo oo papeira, a syphilis, enormidades teneras o mer-
    curiaes.
    AS MOLESTIAS DAS MULHERES,
    retengo, menstro doloroso, ulcerares do tero, flores brancas, ele, ulcera-
    0o, debidade, expoliacao dos ossos, a nevralgia e convulses epitepticas
    quando causadas pela escrfula.
    ERYSIPELAS ERPES; ETC.
    fermldadca cutneas, erupcSo, borlmlhas, pstulas,
    aascldas, etc.
    O extracto composto de salsa parrilha, confeccionado pelo Dr. Ayer, euma
    combinacSo dos melhores depurativos e alterantes conhecidos medicina; xonfeccio-
    ndo segundo as regras da sciencia, approvado e receitado pelos primeiros mdicos dos
    Estados-Unidos da America do Sul e Central, das Antilbas, do Mxico e das Indias, e
    muitas outras partes do mundo : o resultado de estudos apurados e minuciosos, e de
    experiencias feitas pessoalmene pelo Dr. Ayer, por muitos annos, nos principies nos-
    pitaes e enfermaras da America ; tcm sido approvado pelas academias de medicina e
    juntas de hygieone das principaes capitaes da America do Norte; paraprova disto vede
    os attestadoe auihenticos no Almanak e Manual de Sande do Dr. Ayer, os quaes se dis-
    tribuem gratuitamente nos lugares onde se vende o remedio.
    A SALSA PARILHA DE AYER
    Especialmente efflear na ura dasmolestias que tem ana erlgem
    na escrfula, na inftcco venrea, no uso
    excesslvo do mercurio ou qnalaner impureza do sangue.
    A molstiaou infecc5o peculiar, conhecida pelo nome de escrfula, um dos ma-
    les mais prevalecentes e universaes que ha em toda a extensa lista das nfermidades que
    atacam a nossa rafa; disse um celebre escriptor da medicina que mais: de urna terca
    parte de todos atraerles que morrem antes da velbice s3o victimas, ou directa ou indirec-
    tamente de escrfula; por isso s nao 15o destructiva, porm a principal causa de
    muitas outras nfermidades que na"o lhe sao geralmente attribuidas.
    urna cansa directa da tsica pulmonar, das molestias do flgado, do estomago
    e affeccoes do cerebro; entre seus numerosos symptomas acbam-se os seguintes: falt
    de appetite, o semblante plido e enchado; as vezes de urna alvura transparente e outras
    vezes corado e amarellento irregular, fraqueza e molleza nos msculos ao redor da boc-
    ea; digestao fraca e appettite, falta de energa; ventre enchado e evacuado irregular;
    fluaodo o mal tem seu assente sobre os pulmoes urna cor azulada mostra-se em roda dos
    olbos ; quando ataca os org5os digestivos, os olhos tornam-se avermelhados; o bali-
    to ftido, a lmgoa carregada; dores de cabeca, tonteiras, etc. as pessoas de disposi-
    c5o escrofulosa apparecem frequentemente erupces na pelle da cabeca e outras partes
    do corpo ; s5o predispostas s affeccSes dos pulmSes, do figado, dos rins, dos orgSos
    digestivos e uterinos. Portento, nao sao smente aquellos cerosas e tuberculosas da escrfula que necessitam de protoco contra os seus estragos;
    todos aquelles em ujo sangue existe o virus latente deste terrivel flagetto (e s veses
    (iUANDE ESTABELfiGIlliMO
    8
    da imperatrls, N. 60:
    .
    GAMA & SILVA. ,
    LOJA I ARMAZE DE FAZENDAS.
    Tendo os proprletarios deste grande estabeleci-
    mento feito um grande abatimeoto em muitas de
    suas fazendas, pela occastao do balando qoe deratn
    no ultimo dedezembro^ 1865,' resolvern! Tender
    muito mais barato 4o que costumam am de eada
    vez mais agradaren) aos seas numerosos fregu-
    zes ; por lauto Ibes offerecem un avulado sorti
    Cortes de cambraia com palmas na loja do
    PavJo.
    Tendem-se cortes de cambraia branca com pal-
    mas, sendo fazenda muito. boa, pelo bar-alisslmo
    preco de 2o00 para acabar : na loja e armazem
    do Pavio na roa da Imperatriz n. 60, de Gama &
    Silva.
    Chitas a iSfrrs., sofavo.
    Vndese o ais boDita sertimento de cbitss in-
    glezas, pa.droes mudinhos, claros e escuro?, e en-
    do lambem rozas para luto, afiancando-se seren
    cores fizas, e vendea-se pelo baratissirao preco da
    DoveDU?ns covad. ou a Pefia c.m 38 covados
    ; por th&SOO : isto na loja e armazem do Pavao. ea
    Lencos brancos a 9$OQQ re| a. raa da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    duza. J Vestidos brancos.
    Vendem se lencos brancos frenda muito boa; Cbegaram para a loja do Pavao
    pelo baratissimo preco de 25 a dozia, Ditos oO -
    barra de edr a 2000 isto para acabar na loja d-
    Pavio na ru i da Imperatriz n. 60 de Gama & Sio
    va.
    Poupelinas modernissimas a 400 e 500 rs.
    o covado na loja doPavSo.
    Vendem-se poupetinas multo finas sendo fazenda
    os mais bocilos
    cortes de vestidos de cambraia branca com -ai-
    tas barras toaas brancas, assim como cem barras
    de cores, sendo artnda transparente' e mui'o ;.
    tendo cada um corte basUnte farenda e muis ro-
    da, e vendem-se pelo baratisslmo
    iOj : na loja do Pavao
    60, de Gama & Silva.
    na roa da
    preco de $Z e-
    Imperatr:: a.
    tes yui lamo mes ouerecea um avuiaoo soru- reuuem-se poupeimas muuo unas seaao iazeuaa | ^' .
    ment de fazendas franezas, inglesas, as quaes muito moderna de quadnnhos e liza vendendo-se.LOrteS fle UillalaiKt na Idja iloPi". .>.
    venderio mais barato do qtre em outra qualq[dl!r pelos baratos preces de 400 e 300 rs. o covado na Vendem se os mais modernos cortes de t ir
    parte, compromettendo-se a raamdaMevar qualqoeT toja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60 de Gama. com as mais lindas barras de cor, peo baratlas-mo
    fazenda em casa dos fregnezes que nao poderem & Silva. preco de 5$ cada uro, sendo neste artigo o me'nor
    vir a loja, oo a darem as amosWs, dixand Otra Cirosdcnaplcs prctos do Pavo, qne ten vindo ao mercado : isto na lojae anc-
    o penbor, assim como convidara as pessoas, que
    neRoclam era menor escala que nest grande esta1- baratissimos pregos de i^iOO, 1^,600, 1800 e 2# >a & Silva.
    beleeimento encontrarte um grande sortiment
    tanto a retalho Como por atacado, vendeodo-se-lbe
    apenas pelos precos que oompram as casas ingie-
    ra?, sendo.com o dinheiro ** vista.
    As toallias de lii lio do Pavo.
    Vendem-ss superiores talhas de inhos para
    Vndem-se soperiores grosdensples prelos^HoS "t do Pavo ca ra da Imperatriz n. 60, de Ga.
    % covado, sendo fazenda muito boa, s para aca-
    bar': ni laja e armasem do Pavao, ra da Impe-
    ratriz n. 60, de Gama & Silva.
    Bramante de linlio do Pavo.
    Vndese superior bramante de linho com 10
    palmos de largura, prrprios para
    Cambrai?sbrairc?s,
    Com 8 palmas de largurae
    fi na loja do pavo:
    Vende-se cambraias brancas transparente
    o uo
    a-
    i 4
    lene?, pelos 8 Pa,mos &* largura, ou duas larguras das rec
    rostoT3do baratisslmo"preeo tf'TJWO a dazte-eB!baratissimos prVco's de 2,5 "e 2600 a vara,' assim "*' qae ace'ila !""-f* um vestido apenas c
    a 640 cada urna. |como patoo de linho multo fino pelos baratissimos z e 7ende,1BePfclos baratissimos precos de..
    Gnardaoapos delinbo adamascado para meza a precos de 640,700 e 800 rs. a vara : na loja e ar-, **"^ *> 8,*?8,, a vara- nnlcameote na lo a a
    2^800 a duza oo a $40-rs, cada am.
    Superior atoalbado de linbo com oito palmos de
    largura sendo braceo e pardo, e vende-se mais ba-
    rato do qoe em ootro parte, na leja do Pavao na rus
    da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
    Os corpinhos ae seda pretos do Pav2o.
    Veadem-se os mais reos corpisbos de seda pre-
    tos, ticamente enlutados, pelo barato t reg de 12
    cada ym : na loja do- Fvfi' na ra d Imperatriz
    b. GOrd Garaa & Silva,
    rflco* vestidos a 8^000
    pecliincha admiravel.
    S o- Pavo receben peto ultimo vapor' francs
    rs.
    tuazem do Pavlo, ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
    ma Si Silva.
    Cambraias lisas do Pavio.
    Vendem se pec,as *e cambraia lisa muito supe-
    rior, pelo barato preco de 320O e 3,8500 a pega,
    ditas muilo rioas a 5, 6J, 7j e 8{ : na loja e
    armazem do Pavao, roa da Imperatriz n. 60, de
    Gama & Silva.
    PECH1NCHA 1
    a 2o000, para caltas, s o Pavo.
    Vendem se superiores cortes de meia casimira
    com msela W sed* a 2*, ditas Garrbaldinas a
    2^800, ditas escuras a 2$800, ou a 160 o cova-
    um grande sortimento-' dos mais ricos cortes de. do : na lojae armazem do Pavo, ra da Impera-
    vestidos transparentes com lindas barras e enfeites triz n. 60, de Gama & Silva.
    PENTEADORES
    de seda, seu*> estes vestidos Hrnlro proprios para
    baile e passeios, e vendem-se pelo baratissinHi
    pre^o de 85000 rs. cada um, na loja do Pavt na
    ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
    Os chales pretee de renda da Paria a 8f>000 rs.
    Vendem-se os mais ricos chales pretos de renda
    com qoatro ptoits, send mult granffes pelo ba-
    ratissimo prer-o de 8.....
    Ditos de guepnre a lo, 18$, Mf>, 2-'$.
    Retendas'de'dlfe'a 10. ~ ___' '
    Manteletes de renda, tazende muito superior' a
    15,5000.
    Capas e saulbambarques d%- grtisflenaples-bor-
    ihereditario), estao expostos^tambem a soffrer das nfermidades que elle causa, que sio: ?a0^f;Qfedmint,r*D,en,eoo^Bor w**
    Cortinados.
    Cbegou a loja de Paredes Porto am completo
    sortimento d cortinados ricamente bordados a
    prego de 25J, 35$ e 45 : na rna da fmperatrii
    n. 52, porta larga junto avadara francesa.
    . Ricas pomeiras.
    Paredes Porto receben.pelo ultimo paqaste um
    sortimento de romeira de^uipure pretas o-de fil
    a prego commodo : na ra da Imperatriz -n. 52,
    porta larga junto a padaria franceza.
    l,!KO0
    Chapeos de sol.
    Vendem-se ebapos de sol de panno a 4$fc00 e
    urna grande pee-hincha s para acabar : na ra da
    Imperatriz o. 52 armazem da porta larga de Pare-
    des Porto.
    Oschales do pavao a 2ooo e 2ooo -rs.
    Vendem-se chales de merino estampados a 2$
    e 2500 cada um.
    Ditos de menao liso a 3500. .
    Ditos estampados de crepon a 6. ", e 8J0OO.
    Ditos pretos bordados' cea*. fi*B}s;ue seda a f^.'
    Na loja e armazem do Pavio na ruada impera-
    triz n. 60 de Gama Silva.
    Par Krto vende o 1*3*30.
    Setim da China, coas 6 pataws de largura, azen-
    da preta para too, propra para vestidos e reupas
    para homens, sendo esta nova farenda seto lustro e
    de muito be* qaalidade, garaatmdo-se nao Bear
    rus .-a com o tem po e vende-so pelo barago prego de
    ~2 e 2^300 o covado, assim como fleste estabeleci-
    mento tem tKB grande sortimento de todas as fa-
    zendas pretas como sejam cassase chitas pretas,
    las tapadas e transparentes, prcezas, alpacas,
    sarjas, etc. : na loja e armazem do Pavo na ra

    'O
    Cortes ae laa escocesa para vestido 'a 3* o cor-
    le: na roa aa Imperatriz n. 32, loja d porta lar-
    ga, juntera padaria franceza, estio se acabando.
    Para luto.
    Lias pretos coro salplcos brancos a 400 e 500
    rs. o eevado : na rna da Imperatriz n. 52 junto a
    padaria franceza armazem da porta larga.
    Vendem-se pegas de tranga preta para enfeites
    de vestidos, soutembarqaes, capas de senhora a
    1J600 com 10 varas, ama grande pechinena : na
    rna da Imperatrfz n. 52 juoto a padaria franceza.
    48000
    Chales de renda pretos.
    Vende se cnales de renda preto a 4000, uoiec
    loja qae pode vender na roa da Imperatriz n. 52,
    armazem da porta larga, de Paredes Porto.
    - "u....w Hui. vuj outra qualquer parte.
    A tsica, ulceracoes de figado, do estomago e dos rins; erepooe6 e enfwauaaaes. isi0 na'toja atnaem dd Pkvao na ruada Im
    eruptivas daeutis, rosa ou erysipela, borlulhas, pstulas, nascidas> tumores, rheuma, peratriz a 60 do Gama A Silva
    carbnculos, ulceras e cbagas, rhetmiatismo, dores nos ossos, as costas e na cabeca,
    debilidades femminas, flores brancas causadas pela uloeracSo interior, e enermidades
    uterinas, liydropesja, indigestSo, enfraquecimento e defeiHdade geral.
    (Merecemos a estas pessoas um abrigo seguro e um antidoto efficaa contra esta
    molestia e suas consequencias na
    SALSA PARRILHA DE AVER
    que opera directamente sobre o sangue, purificando-o e ^pulsando delle a -corrupto e e
    veneno da molestia; penetra todas as partes e todos os orgSos d corpo humano, livrart-
    do-os dasua accao wciada e inspirando-Ibes novo vigor. xm alterante poderosissimo
    para a renovacao do angue, e d ao corpo j enfraquecdo pete doenca, torcas e eaer>
    gias renovadas como as da joventude.
    tambem o melhor anty-syphilitzko coatiecido
    cura permanentemente as peiores formas de sypbilis e as-suas consequencias. Pov.ca
    necessidade ha de informar o publico do inesthnavel valor ^e um remedio que, cerno
    este, livra o sangue desta (orrupcao e arrebata a vietima das garras de urna morte lenta da im^ra^iz a. & itvt.
    e ignominiosa, porm inevitavel, se o mal nao lego combatidocomenergia. os baioes do P*re.
    E um poderosi6smo;alterante para a renova?o do sangue e para dar nova for-1 Vendem-se superiores taises de muguna com
    ca ao eorpo j enflaquecido pela doenca. | moia rwJa W-. ditos orinolfnes- eeea 35 arco a
    Sendo composto de productos vegetaes, esie medicamento innocente eae>ffles-:^oo. mninpinn nffi... #...- j. i____ ii .._ as,sendo brancos e encarnados a 2 e 2i5oOO :
    mo tempo emeau, um facte de mmensa importancia para aquelles que o tomam; por- Da loia ^ PatSo M ,,, da imperatriz M de
    que muttos dos remedios- alterantes offerecidos ao publico tem por base o mercurio ou o, Gama.&-ika.
    arsnico; e sendo assim, bem que s vezes podera effectuar'Curas, comtudo deixam snas Cambraias de forro a 1^600 e 2^ na loja
    victimas carregades de urna longa serie de males, muitas veze6 peior do que o eaei ori-
    ginal. A nica coesa necessaria paraoliter urna cura radical seguir con juizoeceoe-
    atncia as direccSes qae acosipanham cada frasco.
    Nao pretedemos promulgar, nem queremos que se inBra que esta compoeic5o a
    um remedio infatowel para a cura de todos os padecimentos humanos ; infeliamente
    escrfula e a syphilis sao nfermidades to sutis as suas uaturezas, -e arreigam*ee to
    firmemente no systema, qoe muitas vezes evadem e resistem aos remedies mais- pode-
    rosos que a sciencia humana pode inventar para combat"-tes: o que (tesemos qwo
    Extracto composto de salsa parrtlha de Ayer
    a melhor preparacSo at boje descoberta para eetas e outras molestias anlogas, que
    nma combinado doj alterantes mais efficazes conhecidos, e que esta combinacSo tem sido
    regulada por longas e laboriosas experiencias, e finalmente que temos oonsciencia de of-
    ferecer ao publico o melhor resultado que possivel produztr, da intefttgencia e pericia
    medica dos nossos tempos.
    Este remedie deve ser tomado com systema e regularidade, e ne com abandono,
    pois um remedio e nao bebida.
    Quando as molestias do figado n5o tem sea origem na escrfula, o remedio
    piis prqprio as plalas catharticas de Ayer, que sao efficases na cura da molestia,-que
    i m per causa um desarranjo dos orgos digestivos. Pedi a salsa parrilha de Ayer e
    ho aceitai ^Mitra preparacao.
    Bernambuco, ra Nova n. 18, pharmacia franceza de P. Maurer & O
    8
    con
    lilis-*
    & as
    a
    3 *-- S O w 5
    O. O*
    Jj t

    ...........................<
    esa barrica* pequen**.
    Cera em velas de todos os tamaitos.
    BofiM.
    Mercurio. .., Na ma.do vigarioa.UX Ptismito aedar.
    Grande
    /.
    i
    grtio#ftU.
    Cbegou ra da Imperatriz n. 82, junto a pt
    daria traaeeza, no gran*e sortteento qu se vea
    de a 2*500 rs. paraacaab
    t
    a-.
    VENDE-SE

    So amazede H. Jt. Ramos e Silva CJemr. rna da vlgark
    . H, ron^anenirnif. essesniartes artfjros, qne
    rccefrm pr eneommenda propra de

    VBW-Y4IRM.


    Legitima salsa parrilha de Bristol, preparada por Laoman & Eemp.
    Verdadeira agua Florida, preparada pelos mesmos.
    Gas em latag de cinco galee, o mais purificado que se pode desejar da acredi-
    tada marca F. W. D. & G.
    Relogios perfei'os reguladores, com corda de quatro a oito dias, dos ajamados fa-
    bricantes E. N. Welch.
    Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. phia).
    Superior oleo para machinas de costura;
    Agulhas para as mesmas.
    Breu em barricas grandes e pequeas.
    Vende-se tambem:
    Principe Real.
    .
    BORDEtlX
    t.* qualidade.
    St. Estephe.
    St. Julien.
    C. Margaux.
    C.Lafitte.
    iHeuoc.




    PORTO
    1* spialiae,
    n
    Vinho lino do Porto em barris de 5/, 10/ e SO/.
    Superior vinho do Rheno.
    Cera de Lisboa em velas e em grume..
    _____________________________________.^________^

    Pedro V.
    Mara Pi.
    Princeza D. Isabel.
    Vctor Emmanugl.
    Duque.
    Malwa.

    _

    do Pavao.
    WapdaM0 peeae de cambraia de forro com no-
    ve varas cada peca, pelos baratissimos precosde
    tjOOO e 21: Da loja e armazem do Pavo na roa
    da imperatriz a 60,.de Gama & Sito.
    O cortinados do Pavio.
    Vendem-se superiores cortinados adamascados
    para camas pele'baratissimo preco de 15 cada par,
    ditos, raniin flac fin o ata baSMaJM Dar camas
    ou janellas .a i."5, 20 e 255 o par : na loja e ar-
    mase do Pavo na rna da imperatriz n. 60, de
    Gana & Silva.
    Panno preto a 2 na loja -do Pavo.
    Vende-se panno preto. fazenda muito boa, pelo
    barato precede 25 o eevado, dito muito fino a
    35300, 45, i5 a 65, assim como casimira preta de
    cordo a tt o covado : na loja do Pavo na ra da
    Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    Os espartilhos do Pavo.
    Vecdem-se urca grande e variado sortimento de
    espartilhos dos mais bem feitos qae tem 'viudo ao
    mercado, sendo de todos os lmannos, endende-se
    por um prego muito razoavel : isto na loja do Pa-
    vao ama da Imperatriz a. 10, de Gaua & Silva.
    As sala bordadas d*> pavio.
    Vendem-se saias bordadas sendo fazenda muito
    bCa, sendo ricamente bordadas e eom muita roda
    vendendo-se pelos baratos preces de 65 a e 195
    res cada urna na loja do Pavas na rna da Impera-
    triz n. 60 de Gama 4' Silva. I
    Sretaftha de rolas ZMM
    Vendem-se pegas de bretanba de rolo eom 10
    varas cada pega, pete baratissimo prego de 35 :
    na loja e arazeo do Pavao, ra da Iraperstrz n.
    60, de Gama S Silva.
    Ronpa felfa.
    Na lojido Pavao
    Vende-se as estabelecimento asa grande sor-
    timento de roujjas, tanto de panno cono caxemiras,
    e bros e petos baraiissimos prego* como sejam
    caigas de eaiecoira preta a t 75 e 85000 reis, pa-
    letots de panno preto saceos, a 65 85 e 125000 ra
    ditos sobrecasacos de panno flntsslmo a 125 18 e
    235000 res, a oatrec muitos artigos/rce seria eo
    fadonos aqu relata-tos; s na loja e armazem do
    Pavao roa da Imperalriz n. 60 de Gama A Silva.
    Laja da pavia
    OKa* fffapafcafc
    Sediaata a m> rs. o rada
    Sdinnas a aOO rs.
    Sedlibas a 000 r.
    Vende-se ka loja do Pavao. am grande sartimen-
    to de sedinoas Hstradas com uncU bonitas osra,
    sendo'os padres mais novos qoe teso viudo as mar-
    cado, e vende-se pelo paratisslmo prego de cinco
    tstate o eevado, sendo fasenda qoe valen muito
    mais dioheiro, e grande pecbincba por se ter
    comprado orna grande ponida desta fasenda, na
    loja e armazem de fasenda do Pavio, roa da Im-
    peratriz o, 60 de
    Lasinhas matisadas 320,-ri*
    Vendem-se as mais lindas laasinbas matisadas
    com os mais bonitos desenbos, pelo barato prego de
    320 rs. o covado ; na loja.do Pavo a raa da Im-
    peratriz n. 60 de Gama & Silva.
    -


    t-*> u91*4(3 >
    tt RA IIO QlJEIlf IDO M. ti.
    Madapolo.
    Finas pegas de madapelSo com 20 varia a 9$.
    LKNQ0S| s.'ofc.ii: -- itxse
    EMVN de caaAraia braocat datiait^ ,,t;
    dem de cores fixas para menino, kcia 240O. ,sljfi
    Caaaoralas.
    Cambraias de cores a preco de 260 a 300 rs. o covado.
    no* Mrdanapos.
    Guardanapos de linho, dozia 3^$Q0. -r- i m ... n- i..... _i. __
    Aleadlo.
    Algotfio trancado de duas larguras, proprio para, toaihaa de avesa, a preco de
    f0*tara. ___^
    Brsaaanc.
    STjrperiertrramarrte de linbo ingez efrapcez.
    tCambraia de linho prepria para lencos.1
    ATOCHADO.
    Atoalhado branco para mesa a 1600 a vara,
    EntremeiM de eflmbraiarmuiw iSnos, preco \j}. '
    Lene0* ^ 8*^a Para aigibeira a 4Sfro, ^

    03 diales de guipure a, lUe
    16^000;
    Vendem-se os mais ricos chales de Gnipore e de
    reoda de linoo e sea, pelos baratissimos prego de
    125 e 165; grande pecbincba em reiagao a boa
    quaUads e usaaoao Selles : se na loja do Pavie,
    roa da Imperatriz o. 60, de Gama Silva.
    Ldazinhas a W rs ,sa
    Pavo.
    ou roupes de cambraia bordados proprios
    iara as senhOras vestirem de manhaa.
    begou esta novidade paia a loja do Pavao,
    muito lindos e do melhor gosto at boje, pur pro
    eos muito razoaveis: na loja do Pavao, ra da
    Imperatriz n. 60, de Gama & Silva. %
    Cassas franmas a 240 rs. o covado.
    Vendem-se bonitas cassas (rancezas de eores ti-
    zas pelo b'aratlssimo prego de 240 o covado.
    Ditas a 280,. 310 e 360.
    S na loja do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de
    Gama & Silva.
    Grosdenaple preto a 1$600.
    E" grande pecbincha!!
    Vende-se gresdenaple preto, sendo muito enecr-
    pado e de boa largura, pelo baratsimo preco de
    15600 o covado : na ra da Imperatriz n. 60."
    Os cachinez do Pavo.
    Vendem-se bonitos cachinez de ISa on agazalhos
    para eabega pelo baratissimo prego de 35000, s
    na foja do Pavao, na ra da Imperatriz n. 60.
    MANTAS PARA O PESCOCO
    a 15, s o Pavo.
    Vendem-se bonitas mantas para o pescogo, pelo
    barato prego de 15 : na loja do Pavio aa ra da
    Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
    ladapoles a 3,o60 rs. a pessa.
    S na loja do Pavo.
    Vende-so pegas de madapolio Uno com 12 jar-
    das, pelo barato prego de 35500 e 45000.
    Chatis de renda.
    Na loja do Pavo.
    fteceberam-se os mais lindos chales pretos de
    renda, assim como as mais modernas e compridas
    retondes, e manteletes da mesma fazenda, e vende-
    se mais barato que em outra qualquer parte", na
    loja e aamazem do Pavao na roa da imperatriz r
    6 de Gama & Silva.
    Caklor a 3(0 rs. a covado.
    Para caJ^as.
    Vendem-se soperiores castores moito encorpados
    padroes escaros pelo barato prego de 320 rs. o co-
    vado, -ervindo esta fazenda tambem para escraw.
    por ser de malta durago ; na loja e armazem do
    Pavao roa da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
    Chapeos para meninas a 6,000.
    S na loja do Pavo.
    Se vendem os mais bonitos e mais bem enfeita-
    dos cbaposiotios de palba da Italia, proprios para
    meninas, polo baratUsima nrren da6AOO0; na loja,
    e armazem do Pavo na ra da Imiieratriz n. o
    de Gama Si Silva.
    Attenofio.
    IILTIIA NOVIDADE
    PENTES, ENFEITES, CINTOS.
    Gama & Silva, acabam de recener pelo nltimo
    vapor francez, em grande sortimento dos mais ri-
    os enfeites pretos e de cores proprios para cabeca,
    sendo guarnecidos com as mais lindas flores, e com
    vollas das mais bonitas perolas; assim como os mais
    modernos e engragados pentes da verdadeira tar-
    taruga, raarebetados sendo a ultima novidade
    qne tem vindo de Paris, e os mais neos cintos com
    das mathisadas e flvelas largas, conforme ltima-
    mente se usa as primeiras capitaes da Europa, e
    veode-se por prego em conta por tar chegado em
    direKara para a loja do Pavao, ra da Imperatriz
    n. 0 de Gama A Silva.
    As roa mas de pava a 8 e 1 Veoiem-se as mais ricas rotandas de renda pre-
    ta, seodo multo grandes, que sao as que mais se
    usam, pelo baratissimo prego de 85 e 105 : na
    loja e armazem do Pavo, ra da Iraqeratr o. 60,
    de Gama & Silva.
    Chitas pretas a 160 rs:
    Veodem-ee chitas pretas inglezas, sendo fazenda
    muito boa, pelo baratisslmo preco de 160 rs. o co-
    vado, on 55300 a pega cora 38 covados : s na
    loja de Ravo, rna da Imperatriz d. 60, de Gama &
    Silva. ,
    ATLANTA
    randfe novidade a OO rs.
    Atlanta 200 rs.
    Atlanta 290 rs.
    Allanta a 200 rs.
    Cbegou para a loja do Pavao o mais lindo sor-
    timento desta nova fazenda, com o titulo de atlanta
    propra para vestido e roopas paca menina?, sen.
    do esta modernissima fazenda de lia com os mais
    lindos gostos d qaadrinbos e listrae tendo entre
    ellas de-cr roza a preta, com listras e quadros
    brancos proprlas para luto, e vendem-se pelo ba-
    ratissimo prego de 200 rs. o covado nicamente na
    loia do P,vp,Tuad Imperatriz B, 60 de Gama 4
    Silva.
    armazem do Mv5o ra da Imperalriz o. 60 de i
    ma & Silva.
    Chitas brau as a 280 rs.
    Mende-se chiras franezas acentos brancos pa-
    droes mludinho?, pelo baratissimo prego de 180 rs.
    o covado, na loja e armazem do Pavao, ra da Im-
    peratriz n. 60, de Gama & Silva.
    Chapees de sol.
    Vende-se am grande ortimento de chapes de
    sol, sende de seda e de varios pregos e quahdaStt;
    ditos de alpaca e de panno, e vendem-se por precos
    multo commodos, na loja do Pavo na ra da Im-
    peratriz n. 60, de Gama & Silva.
    Cortes de chitas.
    Vendem-se cortes de chUas lnglezas, sendo oa-
    droes escuros tendo 10 covados pelo barato riego
    d 25000 ts.\ ditos com lie 12 covados a 55200
    e 254OOrs; ditos de chita franceza escura e ale-
    gre, tendo 10 rovades 35200 ; ditos c m 11 e 13
    covados a 35320 e 35840 rs: peehincha, na ioja
    e armazem do Pavao, ra da
    Gama & Silva.
    Imperalriz n. 80 ov
    anta
    da cldade do Porto.
    Contendo o palacio de crystar, nova
    ga e diversos melhoramentos posteriores
    acham sea' venda na Ifvraria eComimlca.
    de arco de Santo Antonio.
    aliande-
    a- 1844;
    defrocto
    BS.
    Escravos fgidos
    300$ de gratificado,
    Em 31 de oulubro do anuo passado, fugio a es-
    crava Claudina, cabra alta e seca do corpo, que
    pertencea ltimamente acsillms.Srs. Jos Joaquim
    da Silva, Manoel Mauricio de Sena e D. Mariaca
    Ignacia de Castro e Silva que a venden a Jos .Via-
    tbeos Ferreira que pagara 2005000 a quem loe
    entregar dita escrava na ra da Cadeia n. 62.
    - Fugio da ex villa de Cabaceiras, na noite de
    26 para 28 de margo deste auno de 1866, ummu-
    lato de nome Antonio, cujo escravo do vigario
    Jos Fidelis da Silva Rosas, morador na rresma ex-
    tracta villa, o dito mulato fogio por seduego, e de
    accordo com os escravos do Sr Dr. Jos Francis-
    co Lopes Lima, que do mesmo lugar se retir.d.
    Tomou o mencionado escravo a dirergao para o 1-
    dade de Nazarttb, engenho Terra-Nova, aoode
    visto, e d'ahi suppoe-se ter seguido para a eomt
    ca do Cabo, engenho Araeuary, undo sido ja'
    no Recife. Tem a estatura e signaes seguii-ic.-
    de pouco corpo em lamanho e grossura, de po-.i"
    mais de vinte annos, cabello pizainho, testa a
    quena, tem defeito na vista, que olha com toda ra-
    ra um dos lados, falta de denles na frente, qu; i/1
    se divulga ao nr-se, e quando de proposite abn
    bocea, cambeta de ambas as nemas, que s5t rt-
    nas, e os ps defeituesos por causa de bixos iL
    pequeo, e os dedos tcm excessos desordinar ..-.
    levou camisas de algodao azul, branco, caigas, pa-
    leto! e chapeo, de bata copa baixa, e urna est u-
    garda velba. Quem cm elle se encontrar, ;utr
    autoridades, quer capitaes de campo, ou particula-
    res, ppraheuda-o; e a ser no Recife entreg."" na
    loja do Sr. Manoel Ribeiro de t.arvaiho, na da
    Queimado n. 18, e a ser em lugar distante o irara'
    a sea dono, que sera' recompensado.
    uma escrava mulata
    estatura regular, ra-
    Fugio do engenho Rola
    com os seguintes signaes
    bello acaboclado, o dedo index da mao dreita aiei-
    jado, fallo de denles na frecte, muito astuciosa,
    costuma mtitular-se forra, e esteva fgida quasi
    nm anno nos arrabaldes da villa da Escada :
    quem a apprebender queira levar a ra da Cruz
    n. 45, ou ao sea senhor Pedro Barbosa da Silva
    no dito engenho.
    iem o ravw na r
    do 'PiySo.
    As chitas do Pavo a 200 o covado.
    Vende-se o mais bonito sertimento de chitas es-
    caras e roas sendo mgleaas, mascota os pannos
    to encorpados cerno os das frapceza? que se ven-
    dem a 400 rls, e HqaldSo-se pelo barato preco de
    200 ris o covado ou a 75200 a pega,' graetiado-
    se terera, .38 covados cada pega e serem de cf es
    flxae isto na teja' e armaiem do Pavie na resV da
    Imperatriz n. 60 da Gama
    Arm^em
    Vende-se cera de carnauba da melhor qualidade
    aatCsaecea, mais barato qae em ontra qoalquer
    |p.fr^DAaroweDi.|QPavoaa ruada Imperatrii
    As cabaia&do PayUo a 2r?000
    o covado.
    se modernas azlnhas com lindlsajino cabalas de seda para vestidos, sendo oora os mais
    gostos, pelo baratissimo rego de 200 rs. ; grao- niiaOM goatos di Homo e IKtas, tcauto entre ellas al-
    oe peehincha^
    ravrian.60.de
    No da 8 do correte juoho, fugio da casa do
    abaixo assignado, a preta Mara Joaquina, nago da
    Costa, eom os signaes seguintes; Idade 50 aun, s,
    ebeia do corpo; com signaes de bexigas ou cousa
    semelhanle no rosto, anda corcovada e vagaro-a,
    e como pochaudo de om quarto, trajava vestido
    encarnada oo escoro, charle preto, e nm cbapo de
    sol branco, quem a levar a roa Nova de S. Rita u.
    10, e no Afogado a Manoel Bento de Mendoza,
    recebara' a competente gratificaoao.
    Desappareceu no dia 2 do correte da casa
    de D. Marianna Augusta da Rocha Bastos, o seu es-
    cravo Raymando, mulato escoro, cabellos carapin-
    hados, corpolento e gordo, com pouca ou nenhum
    barba, 22 annos pouco mais oo menos e qae repre-
    senta Kr mais, por ser bastante corpolento, >. m
    os denles Inteiros e tem um dos bragos marcados
    com letras signaes: quem o aprehender leve o a
    sua senhora na roa da Aurora n- 42, qoe ser re-
    compensado.

    ^ILA DO LlMORT
    ......"
    505000.
    A es*a vill chegara ba poucosaezes am e&era-
    vo fgido, initulandc-se llvre e com o nome de
    Manoel, esa campaObia de uds italianos e allemaas.
    e ah esiivi-ram fazendo cigarros, a ha dous mezas
    (que se retirou. Elle muito preto, erioulo, muito
    ladino, hbil, falla bem, pedreiro, bebe e as
    vezas muito, tera' 40 annos, de estatura ordina-
    ria, eabega fina, rosto afinando moito para o quei-
    so ipferior, olbos nao grandes, vivos e vermelhov,
    tem, no rosto uns carocinbos com as pomas ver-
    melhas como espinbas moito pronuncia Jas, e pare-
    es qae teve bexigas, puxa por ama das pernaa
    quando anda, secco, espadando, de bracos gros-
    seae de mMa forca ; o seo vardadeiro nome
    Gregorio : sea senher o Dr. Affposo de Aibuquer-
    que paga 505 e as despezas da condugo a quem
    apprebender lhe Qzer entregar ea sea casa, na
    ra estreita de Rosario p. 34._____________
    Achase fgido desde o dia 14 de maio o es-
    cravo cabra da nome Honorato, e ton) os signaes
    seguintes: cabellos carapinbos,denles podres, poq-
    ea barba, estatnra baixa e eheio do corpo, p'rnas
    grossas, ps pequeos e grossos, muito apaixo-
    nado a batuques e gosta de tomar agurdente, le-
    vou roepa de castor listrado, sendo nerta na fen-
    te a camisa : queai o aprehender lava o ao epga-
    nbo Tres Bragos na fregnezia da Escada on nesta
    praga na roa do Imperador a 24, qne ser bem
    CT^d0', ,,,,,, o.........,..,..
    No dia 9 do correte desappareceu urna ma-
    s "largas
    N* loja do P^flo,
    Cbegoq para.a lerfaf do Pavf nm ffiOderalssTnW
    Sortimento das mais lindas' sedas para vestaos,
    sendo urnas de Ifstrinhas e ootrasfde Bottfms
    tem as roajs tridas cores,, e algnmaj proprlas para
    as senhoras que estverem de luto e vendem-ss,
    pe baraw prego de IflOW o covado, tendo esta
    fazenda quatro palmos de lawura, qne facilita B-
    zer-se nm vestido com pows covades, kto a
    loja e armazem do PavSo na raa di Wiperatrli O
    60 de Gama # Silva,
    latlnha de 7 a O nos d idade, cor escara, ca-
    bello cortados, bem nutrid, a levou mo vasdo
    de chita rxa ; esta mulalinba livre. e chamase
    Amelia : qaem e llver aehado-fefAda pelas rass,
    faelatt tazeitse ok-wttdo cm pouco covadV,' oo qae a feote omisiad* en casa, Hr leva-la
    vende-se nejo baraljssiuio preco de OOO.. uolca- ao sobrado.da roa,do Araglo o. 31, oo 3* andar,
    taimas notase prejaa. para qnem esUver de loto.
    Retido sta nova fazenda palmos de largara que
    bente na loja e ar
    alrz n, 607-qTGj
    rara
    Cbegaram ai desejsdas cambraias ou urtatana-
    braneae eom lbtrinbs|fedo transparenjes e ven-
    deo-se pele Jiratifimo preco de 85000 o coste,
    na loja e armazem do Pavao oa roa da Imperatriz
    D. 60 de Gama & Silva.
    que sor ' VIMtlciaatifhnda-aira, 4 de jeflfaq, brete
    de neme Emilio, de idade 35 annos, pouco mais
    00 menos, de corpo regalar, estatura media, ievott
    vestido caiga de brim pardo ja desuerada, e am
    paletot preto, e 0. signa! mais visivel ser calvo ;
    est escravo desconfa-se que ande para as bandas
    de Santo Amartaho : quera o pegar leve ea Pora
    de Partas,, rna do Pilar n. 118, reflnagao, qoe ser
    recompeosaao.
    -r-r.
    im
    llEBlKll ]
    ...i


    DUri* e Feraaafeae ~ d|aita felra 1 1 *amho de 1866.
    LinERATORA.
    os calcanhare8 exprime mais, porque armar guem lhe ajunctar alguma coisa, Deus o
    traites ao- cakanhar menos do que/erir castigar com aspragas, que esto escrip-
    jai calcanhares; de modo que. Segando a fas w'eie livro. E si alguem tirar qual-
    Biblia do padre Almeida, nao lime triurn- quer coisa *s f lauras do foro d'esta
    phou victoria da mulber sobre a serpete,prophecia-, tirt Dtus a par to
    no seathJ em que a Egreja toma aquellas litro da vida, e da cidade sancfa, e das
    palavras do Creador! coisas, que esto escripias n'este livro
    lias, diz o chrislao-velho : AsBi-(Apocal. capit. 2 v.v. 18 e 19.)
    ollas que possuo. impressas em Londres,) Que respndelo a isto os protestantes?
    aonlempserit, anaihema stl (Conc. Tri- esta0 m per eito accordo com a do Pereira, N5o 0 Apocalypse nm dos livros, que elles
    dent., sesso i.a) '/ '
    (Continuagio.)
    VIH
    s Biblias falsificad.
    Si qms autem libros ipsos ntegros cun
    mnibus suis partibus, prout in- Ecclesia
    Cotholica consueverunl, et in vtteri Vul-
    .ala Latina editione habentur, pro sa-
    mis et canonicis non susceperit, et ira-
    di! iones pimlicta* sciens et prudens
    le nosso trabalho s consagrado ao povo.
    impresa em Lisboa : -.So ha mesmo discor-' recorraecera por cannico ? E por ventura
    dancia n um ponto, n urna virgula. > _. as ^^ do Apocalypse serlo mais to-
    pis nern : lhe provareraos, n'om abrir violareis e sagradas do que as dos outros
    cannicos, que, como o Apocalypse,
    Canea reproduzir citacoes. Mas como es- e fechar de olhos> que;ainda n,sso acna.se i ^
    ijoe ro l theologia, o nosso intuito mos-
    trar-lhe, em linguagem ehan e despida de
    artificios methaphisycos, que o systema de
    falailicar a historia sagrada antiqoissimo
    na heresia.
    inimigo de innovages, ludo quanto te-
    mos dicto e havemos de distar n'este escrip-
    lo, antigo e sabido. Com os livros da
    Egreja abertos diante dos olhos, d'elles, ora
    -ilrahiremos litteralmenle, ora paraphrasea-
    mos oque mais til e accommodado pare-
    < ao nosso intento. S nos pertence a for-
    ma, a concatenagao dos fados e a ordem na
    deuucgao chronologica. Achar o que bom
    i ieproduzi-lo opportunamente tambera
    unii invengSo. Os modernos apologistas
    Jo catholicismo, que pompeam to supe-
    riores nossa obscuridade, quanto a aguia
    sobra as outras aves, nao teem seguido
    ottlro caminho. Nos arsenaes da Egreja
    vio vestir as armas do combate. Assini
    devo ser. Os hereges de boje ahi esto a
    reprodozir os sedicos e cangados estrebilhos
    das heresias que foram ; cumpre tambem a
    nos catliolicos rebate-Ios com os mesmos
    instrumentos, que usaram, para esmaga-los,
    os Justinos, os Tertullianos, os Cyprianos,
    oa Jeronymos, os Agostinbos, os Hilarios,
    ): Athanazios, os Clementes d'Alexandria,
    os Oiirysostomos, os Thomazes d'Aquino, os
    bernardos, os Bossuets e tantos milheiros
    de outros, cojos nomes a Historia ecclesias-
    tica, o Martyrologio e o Flos Sanctorum
    s,'oardam em suas urnas, como brases de
    gloria da Egreja de Jess Christo.
    E pois, nao coisas novas, mas coisas dic-
    taa notamente, ludo quanto se ha de en-
    contrar no presente trabalho. Non nova,
    ted nove (Quintil.)
    IX
    Urg que conversemos um pouco mais de
    perto o christao-velho. Este Ilustre cano-
    nista couve a mal que o Exm. Sr. Arcebis-
    po da Baha desvendasse os olhos de seus
    diocesanos s falsificagoes, que formigam na
    Bilua traduzida pelo padre Joao Ferreira
    A. de Almeida, impressa em Nova-York,
    <*n 1857 : nao menos se escandalisou de
    havarmos nos por egual denunciado, que
    outi is biblias do uso dos protestantes, esto
    fea las da mesma iepra.
    Mas, muito nos sorprendern! as *onclu-
    soes finaes do christo-oeU/o Depois de
    tanto escrever para nada provar, acabou
    por dizer, que com effeilo existen algumas
    ligo-iras alteraso na biblia do pauT"-AF
    meida ; mas que essas alteragoes mais ar-
    completamente Iludido.
    , foram inspirados pelo Espirito SanctoT
    De todas as ediges de Londres, a que. Estas reflexoes nos foram suggeridas por
    nica, nos consta reunir todos os livros ca- Um distincto e Mostrado loglez, nosso ami-
    nonicos que se acbam no catalogo da Egre- g0. com quem practicavamos a proposito
    olica, e a de 1821, que suppomos d'eslas moslruosas falsificagoes.
    que usa o christOo-velho. Mas,
    I
    XI
    Agora ventilaremos a seguintequestao:
    Pode algum catholico excluir do catlogo
    do Cencilio de Tiento, depois de sua pro-
    mnlgaco, alguns Livros, que elle declarou
    cannicos, sen incorrer em nota de he-
    resia ?
    Nao obstante a grande auloridade de Mel-
    chior Cano, que s considera errneo e pro-
    ser a de
    queris saber ? Esta edigao. que a mais
    perfeita de quantas ho sinido das officinas
    typographicas de Londres, ainda assim nao
    est extrem" de discrepancias da nossa Bi-
    blia do Pereira. Baste-nos comprova-lo,
    citando urna passagem do Psalmo 57 vers
    12, que oa Biba de Pereira est traduzida
    assim :
    < O Seuhor dar palavra aos que com
    grandevirtude d3o boas novas e na edi- fT.B A^'a o rege.tar-se qualquer^'es-
    gao de Londres, de 1821, est d'este mado: T*T ^T ^ S6 C0Dtradga em re"
    lagao Epstola aos Hebreus, pois consi-
    O aennor dar sua palavra aos pre- dera heresia formal o negar-se a sua ca-
    goeiros de sua gloria, para que elles a an- nonicidade), respondemos com Pereira :-
    nunciem com grande virtude. Negar ou duvidar boje que sejara cano-
    Ora, eis-aqu discrepancia formal, nio j nicos os li?ros de Baruch, Tobas, JudiUi>
    em pontos e virgulas, mas sira em peri- Sabedoria, os dois dos Maccabeus, o Eccle-
    dos I Onde pois essa to en.arecida ui- siastico, etc., 6 nao s errneo, sino tam-
    fortmdade em pontos e virgulas ? bem hertico. E dizemos negar ou duvi-
    Na Biblia do pa-ire Almeida, como j ob- 1*525 eximir de loda heresia a
    servou o Sr. Arcebispo, as palavras e o mU,t<\S Cathohcos' Por n3 terem *
    sentido da saudagao do aijo a Mara Sane- CanCado os teni*M do Coacilio de TreDt>
    tissima, esto essencialmente alterados. Em Degaram 0Q duvidraa da canonicidade dos
    nossa Biblia, a saudagao n'estes termos c,lados Livros; por^a proposicao hertica
    Deus te salve, cheia de graga : -Ae, e a,iuea ^ue formal e mediatamente con-
    gratia plena (S. Luc. cap. Io vers. 28).,lradiz a 00tra reve,ada por Deas e como
    Na Biblia do padre Almeida est assim : iU1 aPresentada a<>s fiis pela Egreja. No
    Gozo hajas em graga acceita. Essa Bi- Pr,mwro caso est a proposigSo, que ne-
    blia consta que foi traduzida do original
    grego, em 1857. Pois bem, ou o padre
    Aimeida nao sabia o grego, ou houve m f
    no traduzir a saudagao anglica, visto como
    outra Biblia, que temos sob os olhos, im-
    pressa tambem em Nova-York, em 1858,
    traduzida do original grego, mas sem no
    me do traductor, verte de diverso modo a
    gasse ou duvidasse serem cannicos os Li-
    vros referidos: no segundo est a que a
    Egreja nos aprsenla como revelada por
    Deus, tal como guando pelo Sagrado Con-
    cilio de Trento declara cannicos os livros
    de Baruch, TVbias, Juditb, Sabedoria, os
    * dois dos Maccabeus, o Ecclesiastico, etc.
    O ser cationico um livro coisa que nV>
    goiam ignorancia da lingua portugueza no
    padre Almeida, do que intengo de corrom-
    per o livro. Cremos que isto disse o Chris-
    to-velho, cujas palavras nao transcrevemos
    textualmente por nao tornarmos demasiado
    longo o nosso trabalho. P- r m f, lhes
    nao alteraremos urna virgula.
    X
    Pouco nos importa saber, se as deturpa-
    i^es indicadas pelo Sr. Arcebispo sao filbas
    ou nao da ignorancia do padre Almeida. O
    que cumpre examinar si essas delurpa-
    ties mudam o sentido do original cannico.
    sio fez, e isto conseguiu provar o Sr. Ar-
    cebispo, como pode ver quem o duvidar na
    citada biblia do padre Almeida, que por
    desgrana a que mais abunda no mer-
    cado.
    Omiltindo innmeros confrontes, que po-
    deiiamos adduzir aos que fez o digno Me-
    tropolitano, que alias muita coisa deixou
    anda intacta, baste-nos mencionar o que se
    segu, que em ponto essencialissimo :
    No capit: 3 vers. lodo Gnesis, nota-se
    esta grande dilferenca entre a verso da
    Biblia do padre Pereira, impressa em Lis-
    boa, e a do padre Almeida. Exprobando
    Deus serpente o ha ver induzido no pec-
    cado a nosso> primeiros pais,. lhe diz :
    Eu porei inimizade entre ti e a malher...
    Esta te pizar a cabera (canteret capul
    tuum) e tu armars traigses ao seu calca-
    nbar. (Pereira).
    Vejamos agora como verteu ou inverteu
    o padre Al reda : Eu porei inimizade
    entre ti e entre a mulher... Esta te ferir
    a caneca, e tu lhe ferirs os calcanhares.
    Ora, eis-aqui a posiglo de egualdade em
    que o padre Almeida colloca a serpente e a
    mulher I Esta ferir a cabega da serpente,
    a qual lhe ferir egualmente os calcanhares
    Fica urna coisa pela outra : nao assim ?
    E quem era essa mulher, que havia de
    esmagar a cabega da serpete ? Era Mara
    Santissima, em qualidade de Mi do Divino
    Reparador. Onde pois a posigo de supe-
    rioridade da muiher victoriosa sobre a ser-
    pente tentadora?" Qtiem no v que ferir
    a cabega nSo tem a mesma forga de expres-
    slo que paar- ? Quem nao v tambem
    que, entre (trir os calcanhares e armar
    traicet ao cakanhar, vai muita differenca ?
    Fertr a cabega nao exprime com a mesma
    energa do verbo pt'zar, que significa esma-
    gar, calcar aos p$: assim tambem ferir
    saudagao anglica, dizendo : t Encbe-te poda vir ao conhecimento dos Apostlos
    de aiegria, favorecida. Qual das duas' sn5 por divina revelago ou de Jess
    verses verdadeira ? Nenhuma. Quan- Christo ou do Espirito Sancto.
    do S. Lacas disse : Ave, gratia plena Mas, nao baver canonicidade de primeira
    quiz significar que o anjo chamou a MarU e segunda ordem? Nao. To cannicos
    Sanctissimacheia de giagaassim na 'n-'sifo os proto-canonicos como os deutero-
    tensidade como na extenso, conforme di- j cannicos depois da declarago da Egreja.
    zem os tueologos, de modo que Mara Vir- o concilio nao fez distinego, antes oerto,
    gem nao esteve nenhum espago de tempo segundo o seu historiador Pallavicino> que
    vasia de graga seno sempre chera de gra- regeitou unnimemente a opinio de Seri-
    ga. Assim o explica Orgenes, que com pandi, que proposera como conveniente,
    tanto esmero estudava o grego, accrescen-1 que os Sagrados Livros fossem divididos em
    lando : Esta saudagao anglica nao foi! duas classes; assim por egual regeitou a
    dirigida a ninguem sino aMaria. Jeremas jjroposta de seram-o- moomoa Ltw ga
    es. Joo Bptista foram sanctlBcados no'grados de um e oufro Testamento de novo
    ventre msterno, mas nao foram preserva- j examinados, oque, na mente do Concilio,
    dos da culpa original, graga que somante 8er,a dar vulto e importancia grita dos
    coube a Maria. Quem estar em erro, hereges.. O fim dos padres de Trento, ca-
    TIBATRO DA CERRA.
    . XTBATO t>fi CRRE5P0!ft)ENCIA DO C0B0W1L
    PALLEM.
    c A mloha pane ao ehefe do estado-maior, que
    ni acorapaohada da relajo das perdas experimen-
    tadas a brigada do mea comraando, mostra que
    [vemos bontem tres cheles, 30 ofDciaes e 305 ho-
    rneas (ora de combale.
    t Os batalhojs parida e 2i de abril reduzlram-
    se a quatro corapanhias cada nm, como os bata-
    Ih5es Ltberdade e Independencia.
    Ignoro anda qaaes sejara as. perdas da briga-
    da Pecegueiro, devem porm ser iguaes a' nossa.
    Teremos mais de 1,500 homeis (ora de combate
    em todo o exeicllo, contando nelles tres ou qnatro
    offlciaes brasilelros qne Qcaram prlsicneiros do
    inimigo e perdemos as quairo pegas raladas brasi-
    leiras de quatro qne eslavara as avanzadas.
    t A perda do inimigo passa de 3,000 bomens
    (ora do combale. Destes sepultaram se bontem no-
    veceotos e tantos cadveres, sem contar com ou-
    tros tantos pelo meaos que Qcaram no campo des-
    te e de ouiro lado do Esleiro, onde elle soffrea as
    raaiores perdas. Tomamos qnatro pegas de 4 ;
    daas (orara tomadas pelos Volntanos Garibaldi-
    nos e pelos brasilelros; tomamos tambem 300 pri-
    sioneros, coja maior parle consta de (eridos.
    < Se a carga do Florida (osse sustentada por al-
    guem, batera sido um dia de gloria esplendida ;
    nosso sacrificio, porm, nao (01 estril; servio pa-
    ra dar lempo a qne se (ormassem os outros cor-
    pos, que sem isso Dos sabe o qne serla.
    Nao se crea qne os prisioneros brasileros
    foram lomados a (agir ; ao contrario, (oi isto can-
    sado pelo demasiado ardor do 29 de volntanos
    e do 3 de infamara que ousaram penetrar no
    campo inimigo, deixando atraz suas bateras, in
    teiramente desprovidas de cavaltria a do inimi-
    go carregou com mais doas baialhoes e esse pa-
    nhado-de valentes vio-se enrolto e feito pr ionei-
    ror pela desacertada coilocago dae reservas que
    bouve nesse dia ; as tropas dianteiras carregavam
    e levavam diante de si o inimigo, ao> passo que as
    reservas Qcavam atrs, em lugar de a-vangar a par
    das forgas que operavam a carga. O sacrificio nao
    (ol s do batalhao Florida, (oi dos outros tambem.
    < A nossa ca vallara, salvo ama oo outra ex-
    cepeo, como a do 1* de liaba argentino, nao to-
    mn parte oo combate. Na vanguarda nao ti vemos
    uem ao menos um triste esqudrao, apeear de ha-
    ve4o reclamado por mais de ama vez. Como prog-
    nosliqnei, a nossa cavallaria acba-se mal servida
    de eavalloa, e terreno infernal. Nao se pode car-
    regar com ordem concert. Em cada 200 me-
    tros, ba nm banhado oa vallo com agua pela cin-
    tura, oa algum monte, onde se desordena a for-
    macao, por mais cuidado que baja em mante-la.
    Nestes lagares que iiimgo se (ac forte ap-
    trecba.
    O primeiro de cavallaria argentino (ol mais
    feliz. Na carga que dea em (rente do sea campo
    tomn ama bandeira immiga. A escolia e a de
    mais cavallaria, que eslava na (reate, tinba os
    cavallos sollos no pasto; por isso tiveram de com-
    bater a p, e s um peqneno piquete conseguio (a-
    ze-lo a cavallo.
    t Apezar do excesso do trabalho deste da, Qz
    reeolber lodos os cadveres dos corpos da brigada
    e sepultar juntos para que algum dia se possam
    transportar ao solo patrio.
    c Tarde da noite, acabaram de chegar as ra-
    gdes *, a carne foi abundante, e com couro. A tal
    carne com couro casta-nos nm pouco cara.
    Dou-s prlsioneiros brasilelros lograram evadir-
    se durante a noite, e vieram juntar-fe com seos
    compaoheiros. Aproveitaram-se do momento em
    que rebentou urna bala oca no meio da columna
    que os guardava, por ter prodnzido neila multo
    damno e coofusao, para salvarem-se as carreiras
    at o monte onde aguardaran) o dia e se eacorpo-
    raram aos corpos qne acharara no campo de bala-
    iha. A"s 10 do da toenaram estes corpos a sua ll-
    ana antiga dos das anteriores. O resto do dia pas-
    sou-se sem novidade. Vio-se o inimigo occopado
    em reeolber seos cadveres para sepnlta-los.
    A D. .VDELAIDE AMARAX.
    o genio a a grata real,*
    Se rga no lodazal
    Das brancas azas a pona ;
    Sacode as pennts manchadas
    Sobre as almas enlodadas
    E aos cos d'anil se*remonta.
    S se inquino as almas vis;
    S chafurdao-se os replis I
    Mas das aves das altaras,
    Nem o sea coaxar confuso,
    Nem da lima o pingo sajo
    Nodoa as plamagens puras t
    O ninho da agaia no co ;
    O sol o pajado seo,
    O firmamento sea lelto l
    Verme, roja-te no p,
    NSo tomes um olbar de d
    D'agaias a ti por um preito 1
    Se pode?, volve-te aos cos,
    Arranca dos charcos teas
    Urna blasphemfa de inveja I
    Ab I confessa-te vencido I
    Nem ebegea ao sen ouvido,
    Que a agaia ao sol s'espaoeja I
    Atira-lbe s brancas plomas
    As lutnlentas escamas,
    A' lupugillo de p ;
    A luz calma nao se empana,
    Nem a agaia soberana
    Olba a ti; mas Deas s !
    An/orio C. A. Gumardes.
    Em bomenagem insigue actriz Adelaide
    Amara.1.
    Por entre as sombras do mando
    Ha sempre um raio de luz;
    Ha sempre urna alva de gloria
    Por cima de cada cruz!




    Orgenes e todos os interpretes catholicos, talogando os Livros Divinos, foi confundir os
    ou os dois rabbinos de Nova-York ?
    Nao sao smente as biblias impressas em
    Nova York, que se a ham adulteradas; as
    de Londres tambem o esto, embhora em
    pontos diversos. Temos vista dois exem-
    plares de ediges de Londres, urna de 1850|doTos Livros fossem recebidos por'sagrados
    e outra de 1860, alm da de 1821, cima
    citada (I). as duas primeires faltam os
    seguiotes livros cannicos : Tobas, Ju-
    erros da heresia e manter na Egreja a pri-
    mitiva pureza do Evangelho: *- Ut sublatis
    erroribus, puritas ipsa Evangelii in Eccle-
    sia conservetur.
    Quiz oulro sim o Sancto Concilio, que to-
    dith, Sabedoria, e os dois dos Maccabeus, o
    eclesistico, a Prophecia de Baruch etc.
    Em Daniel falta a tocante orago de Azarlas
    que comega :Benedicttts es Domin Deus
    patrum nostrorum e o formosissimo Cn-
    tico dos res meninos hebreus, que tambem
    ermega : Benedictus es Domine Deus pa-
    trum nostrorumisto falta desde o verso
    2i at o verso 90 do capiL 3 e bem assim
    os captulos 13 e 14, em que Daniel narra a
    historia da casta Suzana, o modo porque
    elle confunda a impostura dos Sacerdotes
    de Belo, a morte do drago adorado pelos
    Babylonios, promovida e executada pelo
    mesmo Daniel, e a sua libertaco do lago
    dos lees. No livro de Esther, faltam igual-
    mente os versos 4, 5, 6, 7, 8, 9,10,14,12
    e 13 docapU. 10, como tambem falta todo
    o capit. 11 com todos os seus 12 versculos,
    o capt. 12 com os seus 6 versculos, o ca-
    pit. 13 com todos os seus 18 versculos, o
    capit. 14 com todos os seus 19 versculos,
    o capit. 15 com todos os seus 19 verscu-
    los, o capit*'16 com todos os seus 24 ver-
    sculos Itillll
    Que escandaloso a temerario esbulho! 111
    Nao ser isto falsiflcagao ?! t
    E d'onde vm tanta admirago nossa?
    Vem de se acharem todas essas troncaces
    desapiedadas em Biblias impressas em Lon
    dres, to apregoadas pelo christo-velho e
    outros, como testaos de parta. ?UlW
    Cremos applicaveis a talos os deturpa-
    dores de qualqer dos Livros Sanctos estas
    tremendas commnagoes ou amcagas de S.
    e cannicos, inteiros com todas as suas
    partes: referia-se, no Antigo Testamento,
    nao s a todo o Livro de Esther, qual se
    a cha no he bren, mas tambem aos septe l-
    timos captulos; referia-se, nao s a todo
    o livro de Daniel, qual se acha no chaldeu,
    mas tambem orago de Azarias, ao hym-
    no dos tres meninos de Babylonia, histo-
    ria de Suzana, e historia que Vulgata to-
    mou do grego. No Testamento Novo re-
    feria-se, nao s a todo o Evangelho de S.
    Marcos, mas tambem aos ltimos versculos
    d'elle, de cuja canonicidade duvidara S. Je-
    ronymo na carta a Hedibia, por lhe parecer
    que havia discordancia entro o que refere
    S. Marcos- e o que expte. S;'iatbeas sobre
    a resurre'igo de Jesos Christo; refera-
    se, nao s a todo o Evangelho de S. Lucas,
    mas tambem aos versculos 43 e 44 do
    capit. 22., em que se faz mengao do anjo
    confortando a Christo no Horto e do seu sur
    de sangue ; referia-se finalmente o Sancto
    Concilio, n5q s a todo o Evangelho daS.
    Joo, mas Umfcem a todos os versculos do
    eu protesto que todos os que ouvem as pala-
    vras da prophecia d'este livro: Que si al-
    (1) Das depois de liavermos tragado este
    trabalho, o nosso amigo e mestre o Sr.
    conselheiro Pedro Autrannoa ministrou
    mais dous ejemplares das biblias impres-
    sas em Londres, urna de 1864, e outra de
    1865, contendo as mesmas falsificagoes e
    snbtragoes de livros !
    capit, 8., que relatam a historia da mulher
    adultera.
    (Contmuar-se-ha)
    ERRATAS.
    N parte deste artigo, bontem potlteado, de
    ram-se pequeas faltas qne boje ratificamos, para
    prevenir equvocos aos teitores menos perspieazes,
    e sao :
    Na Ia coi. a Is. 43 e 4iondo l-se-do Coruelio
    PapaIda-so4e Cometi Papa.
    idea a Is. 76onde dizdaas espeeiaes, etc.
    loa-sedaas esfeeto.
    dem a is. 83o* l-sa loas navia minado
    naslrevas etc. Ida-se Ibes bavla ensinado as
    trevas, efe. '
    dem a Is. 93qaando dizdisse que signiflee-
    ram etc.li-sedisse qoe signiflearam etc.
    t Um paraguayo, soldado nosso, que cou cor-
    tado do sea carpo, junto a batera inimiga, ganhou
    a noite, e la' esteve escondido dous (lias, e esta
    madrugaaa conseguio reunir-se a sen corpo, o ba-
    talbo Independencia. Nao deia de ser um bello
    rasgo de Odelidade e apego a' sua nova bandeira.
    E' pena que nao seja pessoa de luzes, para adian-
    la-lo em sua carreira. O governador deu-lhe um
    bom presente em dinheiro.
    t As pegas tomadas ao inimigo sao qnatro. Eu
    ignorava que os Brasileiros haviam tomado ama
    que os loimigos tenlaram oceultar na fuga. E' um
    numero igual as das nossas e do mesmo calibre.
    i O governador Flores deu a' naco argentina,
    pelo intermedio do presidente Mitre, orna das pe-
    gas que tomou a divisao de Infamara do exercito
    oriental.
    c o presidente agradece-lbe a buza em ama
    carta que lhe dirigi boje, cheia dos mais benvo-
    los conceitos.
    t Por ser podre a carne que veio hontem, jejua-
    mos boje, todos sem distineco.
    i Desenvolve-se seriamente a (ebre iniermitten-
    te no estreno; nao ha corpo que nao tenba gran-
    de numero de bomens affectados desta enfermida
    de, tambem das papeiras e do typho. Tal o le
    gado que nos deixaram os paraguayos com seu
    acampamecto. De dia (az um oalor exeesslvo, de
    noite um roclo muito copioso. Tal segundo crelo,
    a cansa das febres.
    Cbegaram de Corrientes e encorporaram-se ao
    exercito os batalndes da voluntarios da patria de
    ns.2i e 14, e 200 homens de diferentes corpos
    qoe la' eslavam por eatuanot^fto I
    Dia 10 de maio.-A noite passou-se sem no-
    vidade, no se ouvio um onlco Uro. Ningnem di-
    ra qne neste curto espago, ande esto assentados
    ambos os exercitos, bavla 50,000 homens disposlos
    a se entredegolar. De din reinon o mal completo
    silencio ; quasi qne nao disparar ara as armas en-
    tre as liaras inimigas. Este silencio fatdico de-
    monstra o desalent do inimigo, o a algum designio
    de intentar consa seria contra o nosso exercito. So
    este m inlSnlo,-** qito se siena P0We se-
    no lh tomaremos a mi; que tal lie (ras das
    dar-je^ "Mu slvi^vVM
    Hoje saoMoMI oa yWWVSr"' e
    mala dons offlciaesvcflm 2 e tr^WHont JW
    estao tratando se por (eridos em Corrtentee, *o a
    melhor. EsU noticia enebeunos de satisfagiOi que
    temos a mente oceupada com os (eridos, e mais
    cuidamos neUe qne nos paragaayos qoe temos pe-
    la frente.
    Na 3.a eo>. a ls. a e 3" Onde te-te mas sem
    Joo, fallando do Apocalypse: ^?^nd^l?7^c^ii^A2!h?'
    ________(in Psal. 57)
    la-se-Agoatiit fie hai. *fT.)
    dem a Is. K>oede i-stsio at freqnetes quei-
    xasla-se16 as (reqoeuies qyeixas, etc.
    dem a Is. onde dizse verifl assem as he-
    resias la-sese verifleassera ai heresias etc.
    dem a ls. 7f e 80onde se l-Sonra et salu
    Nao ha ilr sem esperanza,
    Nem lamento sem ternora ;
    (Na fronte negra das noites
    Um astro sempre fulgura.

    Mas a luz tem por pegada
    A sombra, o rasto do nada,
    E desbrocha a madrugada
    Entre os veos da escuridade,
    O sorriso urna flor,
    Qne nasc'entre ddr e ddr,
    Enlre os espinos do amor
    E os espinhos da saudade t
    As trevas da natureza,
    O pesar no coragSo,
    olas falsas na harmonia
    Das harpas da creae&o l
    O sol de Deas o genio,
    Beija em luz as multidoes,
    E neste beijo de fogo
    Lhes airen de os eoragdes t
    Joelho-se em mudo pasmo,
    E o hymno do eothaslasmo]
    Quebra-lhes d'alma o marasmo -
    Vem estrogir na amplido;
    Abre as roaos, astro fulgente,
    Recolbe a palma vrente,
    Qoe da gloria, cedro ingente
    Decepou de Deus a mo I
    Porm se o genio iiiumina
    Nao a relva da campia,
    Nem beija a flor parigrna,
    Nem dos cos o puro azul;
    Has verte os seus raios d'ooro
    Sobre o pomo secco e foro,
    Onde s, zumbe o besooro,
    Dos zoilos sobre o pal;
    Ha de toldar-se-lbe a chamma,
    Qne o raio que cabe na lama
    Rgela, mas nao inflamma ;
    No lodo em panoso a Inz ;
    Nem mais recebe ovagoes,
    Nem aromas, nem caedos
    S respiro podrldoes
    Essas Adres dos paes I
    Mas p cenio 6 sempre o sol,
    Mas o sol sempre luz ;
    Raa sempre nm arrebol
    Per cima de cada cruz,
    Ha sempre um hymno de gloria
    Sobre o zumbir dos panes I
    Antonio C. A. Gmmaraes.
    L-sa no Evenement o seguiote.
    A RAIMIA AMELIA.
    Nao urna raioba; urna mnlber, que acaba
    de morra/,, ama mulber de alta intelligencia e
    eminentes virtudes, que nascida perto do throno,
    subindo a elle, pareceu sempre esquecer o que
    era para mostrar o que devia ser.
    Educada na escola da desgraca, desterrada al-
    ternativamente de sua patria e da de sen esposo,
    eila soube achar snas mais caras consolacoes no
    cumpri ment de seu duplo de ver de mnlber e
    mai; raioha dos fraacezes durante dezoito annos,
    applicou seus cuidados ao allirio das miserias de
    todos e deixou de lado, sempre qne pode, a eorda
    real, sabstitaindo-a pela laminosa aureola da ca-
    ridade.
    Conhecemos de perto essa mil corajosa, essa
    mnlber de provagoes I Segoimol-a at o exilio, on-
    de, em rarlssimas audiencias tornavamos a encon-
    trar a mil de outras eras, deleitando-se anda na
    admirago, nao mais de seus Albos j homens, po-
    rm de seus netos, de sens bisnetos, dos nones,
    nova Cornelia, dzera o encanto de soa bella e lon-
    fa existencia; tornavamos a encontrar essa real
    vinva, de semblante enmugrecido, rosto paludo,
    naos seccas e quasi descarnadas, srrmdo ainda
    & recordacao de suas venturas passada, qne os
    amigos antigos traziam-Ibe memoria enlraqueci
    da, parecendo dlzer nesse sorriso: todas ntsas ven-
    toras, qne feito deltas?,,
    Amelia Mara de Bonrbon, fllha do ro de a-
    pte Fernando IV e da archidaqutza da Austria
    Marta CarolAai nascea em Casera no mez de
    ftHM -1 ~\> L
    IMutMi iniannllf t^sup-ae as agiugoei
    do exilie, desse exilio doloroso, em qoe eom%pa a
    vida e devia termlnal-a.
    Km 1809 qne eonbeceu e esposoa o dnqne de
    Orleans, igualmente proscripto: cootava ella en-
    to viole e sete annos e ella triuta e seis.
    triataMp dtos mm deffis devia perecer na hor-
    rivel ealasttophe do caminbo d Revolte t
    Em IBlt toIMu i Fraga con o -itoqae de Or*
    lean*, senda'anflN mlrrecebldo* da nova corte-
    Loiz XVIII razia pozar sobre o duque o rancor.
    qne coasagrava memoria do pal daato, por ter
    votado a morte de tiz XVI.
    Esta prinoaira reataaraio darau pouco alias a
    oo anno segointe o doqoe de Orleaos, depois de
    um simulacre inniil de coaunando contra as tropas
    de Napoleo, tornou a tomar com sua (amilia o
    caminho do desterro.
    Foi era Inglaterra'que- espettram os aconteci-
    mento, porm a segunda restaurago do throno
    nao lhes pareceu suf8cleotmente consolidada,
    apezar das baionetas astrangeiras e o duque prc-
    longon soa estada fora at 1817.
    Na volta foi peior receDido que da primeira
    vez.
    Sui mulher, que tinba o tratamento de alteza
    real, des ej a va qoe o rei tambem o desse a elle :
    (oi esta a nica ambico em poltica, qne ella teve,
    a nica vez que desejon alguma cousa (ora de sua
    vida de mulber e de mal.
    Carlos X qne satlstez esse innocente desejo.
    Quando o doque acceitoa a corta 9 de agosto
    de 1830, a duqueza n5o qaiz a principio acre-
    ditar.
    Este tbrono nao nos pertence, dizia ella umi-
    tas vezes; nao podemos despojar delle nossos p-
    renles I..
    E tambem como foi ella pouco rainba, na acep-
    gao ordinaria da palavra I
    Sempre simples, vi vendo no amor de seos Qluos,
    retirada de todas as brilhaoles ceremonias, a que
    nao era obrigada a acomparecer, distribnindo com
    mao larga smolas e soccorros de toda especie,
    em Paris e em Neollly, conservon-se mnlber an-
    tes de tndo, mnlber sublime, verdade, cojo pa-
    pel por esse titulo foi multo mais bello, muito mais
    popular e nunca ser esqueeido.
    Eila nao quiz nunca oceupar-se de coasas poli-
    Icas.
    Sua vida de realeza pa=sou-se durante dezoito
    annos em meio da ca'ridade, das inqnietagSes, das
    dores.
    Perda um albo, perda ama ftlha I
    Mal (echavamse esses doas tmulos, corra to-
    da trmula para junto de sea espose, contra o qual
    os conspiradores reuniam esforgos. Mas, que
    cahisse um ministerio, que se organisasse outro,
    nao Ibe importava, sabia perfeiamente que este oa
    aqoelle ministro era mais oo menos popular ; di-
    zia-o ingenuamente sem (azer reflexae, sem dar
    cooselbo.
    Eslimava bastante o Sr. de Broglie, nm fldalgo :
    menos o Sr. Goizot, nm pouco austero ; muito o
    Sr. Shiers, (allador e aroavel.
    Sua cmara as Tuiberias era simples como
    ellaalguns objeetos de arte, retratos, os do rei a
    seus Olhos,
    Em Neollly, nesse cas te! lo, de vida intima, de-
    vastado na revolago, grupara em redor de si as
    imagens em todas as idades de soa familia ado-
    rada.
    Sobre o relatorio de cada um de seas Albos
    col locara as cordas escolsticas com as datas dessas
    victorias do espirito e do coracao.
    Vivia em meio de todo isso, entra os semblan-
    tes daqueltes, que j nao existiam e dos que se
    acbavam looge d'ella em algum campo de batalba
    da atrevida Argelia.
    Quando parti em 1848, s lamentoa perder
    para si o tmulo de seus Albos. ,
    Ah I o exilio lbe (oi auru e longo I
    Nelle perdeu ainda o rei nma Alna e daas oras;
    porm vio casarem-se seas netos, gcbegou a ver
    os Hlhos destes e morreu sem dr e sem lembran-
    ca, rodeada de seas olhares e suas caricias I
    Sexla-(eira noite (23 de margo) comegeu sua
    derradeira viagem : os preparativos (oram colati-
    vamente longos, porque nao se linou senao nosab-
    bado pela manha, nao tendo recobrado os sen-
    tidos.
    Aquellos que conbeceram esta nobre mulher,
    conservarSo para sempre em seu coragio a lem-
    branga de sua abnegago e bondade l
    Aquelles da nova gerago, qne to smente ou-
    viram (aliar delta, lembrem-se de qoe aotes de ser
    prioceza, antes de ser rainha era antes de ludo,
    sobre tudo mulher esposa, mai t.. .
    infamara.
    +*
    E' curioso, diz O Correio Mercantil, o seguate
    (acto qoe se deu ante hontem a' noilinba no jardim
    do passeio publico.
    Acbavo-se no terrago muitas familias, que ali
    esperavam o magnifico espectculo do nascer da
    la, e algumas senboras, que sentiram sede, ap-
    proximaram-so do Cupido da fonie- a fim de desal-
    terar-so ; chegando alli Acaram desapoyadas, nao
    s pela falla de copo, como por nao deitar agua a
    nica.
    Io descer e relirar-se do jardim, nico recurso
    que Ibes restava, quando deltas se approximou um
    eavailelro de porte distincto, manelras nobresApby-
    sionomla agradavel e expressiva e gentilmente na-
    jado, calcada e enlavado, o qual, osando de delica-
    das phrases, ligeramente accentaadas por gracioso
    sotaque nm tanto francei, nm tanto baspanhol, o(-
    fcreceuse Ibes para Uvra-las do eraba rato, tazendo
    que aill Ibea (oase servida a agoa que Moto dese-
    javam. LM
    As damas acqoiesceram a' graciosa odbrta.
    Emo o eavalleiro, sem qne se visa* como, nem
    donde o tirasse, apresentoa-lbes nm mimoso copo
    de crysul vasto, instando para que as que Uvessem
    sede o approximassem dos labios, qne o encontra-
    ran] chelo.
    Aos primeiros momentos de davina seguio-se a
    anciedada e logo apoi a experiencia, que produiio
    0 resultado promeuido.
    Das mies das damas passou o encantado copo s
    de alguns seohores qoe se bavlam approximado, e,
    conformo desejavao, o copo (ornecia-lbes vinho,
    cerveja, refrescos, etc.
    Urna reapetutvel matrona, qne issistira a' scena,
    persignou-sa e achon qoe no ambiente bavia ema-
    nacoes de enxore.
    Ura militar reformado deseco as aseadas lamen-
    tando entre denles qoe ha unto tempo estivessem
    ja' apagadas as (ogueiras do Sanio Officio.
    Entretanto poueas palavras basten para explicar
    o caso.
    O amavel cavelWro, qoe eslava aote-bootena a'
    noMtoha no pesseie publico, era o hbil prestidigi-
    tador Hermn.
    Como, porm, o Sr. Hermn nao asta' sempre no
    pau#io publico, inveniente qoe seja novamenw
    enflacado na (ante o caneco a aborto o registro da
    Ka*
    jornaes de Londres noticiara o falleclmento
    d Glenelg qoe, sob o nmade Carlos Grant,
    dentnpenbou nm papel imporunte no mondo pc-
    Sasceu em Kidderpore, na presidencia de Ben-
    . c^r. m m* mm *]ttZffS2ZL
    MMCCO HTOBO.
    - sets olhw, ebeios de expressao e bondade, nma
    instrocao olstlneta e solida.
    A condessa Ambrosia, mnlber encantadora, ta-
    ra soa ala e mestra e lhe oommanicra as gracas
    A poesa abaixo foi recitada na occasiao emqua m mtdornavam. *
    a Sra. D. Adelaide Amaral, reproduzia em scena, O dnqne vivo, detembaracade, sympatbicb. agr-
    br'es 'cgYatie'pro "d^uncT"emrare~\ke^}^ noite de 9 de jonbo, o episodio daeqnadra daHhe desde logo: elle era tio peneo rico,
    Soitco ett tatubrit et cooitatio pro defunclit exo-
    rare.
    dem a Is. 101onde l-se nao pode ter boa
    con aognlnidade etc. la-se nao pode ter boa
    coD?angunidade ele,
    brtsileira as aguas do Paran :
    * Marta Barrot
    poesa do Illm. Sr. Dr. Antonio da C/t Cor-
    delro.
    mai nao tinba cuidados, porque tambem nlo tinba
    tiperancas.
    No ana seguiote, om 1810, dea-lbe ella nm fi
    Ibo, essa bello principe, amado da Franca, que
    ti
    gala, em 1785.
    WL
    ainda crlanga, para Inglaterra onde estudou
    o direito com muito aproveitanwnto.
    Em 1813 o conde de Liverpool, eniao pnmeirn
    ministro,(dionomear lordo(tbetfesuary>(loft
    da tbesourarla) a en 181) rice-presidente do Jio-
    ard of Traee (ministerio do oommerclo). ,;
    e do ministerio ao commeroio tbtsooreiro da
    marioba. (
    No ministerio do conde Gray, Grant foi nomea-
    do presidente de Board of Control (1836) e se-
    tS'v e\eriaJoaan atvCMonta (1836).
    Foi enfao qn*reeeno Utatoae par.
    Na cmara dos cownaas fepWienten, de 1807 a
    1818, o cireolo de Fortrose, H 18 a 1835 o
    condado de laven**?.
    Prn.-tVp.'de l. F. i'ps ft riVS-m
    v


    *
    I
    "' I
    ..c


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EEVYPETT8_57MQUP INGEST_TIME 2013-09-05T02:40:03Z PACKAGE AA00011611_10991
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES