Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10981


This item is only available as the following downloads:


Full Text
i
ANUO XLII, HUMERO 125
>-
Ptr qnarlel iags dentro dos 10 das do 1.' mez ....
dem depois dos l.M lo dias do cemeco e dentro do qnartel
Porte ao correio por tres mezes .-........
5*mo
C$000
7oo



SEXTA FEIRA 1 D JDKHO DE 1366
Per ano pago dentro de le dias do 1. mez........ t%
Porte a correio por w aonw ,......... 3|m





KNCARREGADOS DA SUBSCRIPTO DO NORTE
Parahyba, o Sr. Antonio Ateir-ndrino de Lima;
Natal, o Sr. Antonio "Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lomos Braga; Cear, o Sr. J.Jos de
Oliveira; Maranhao, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves <&
Filbos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPCAO DO SUL.
Alagoas, o Sr. Clandino Falc.io Das; Babia, o
Sr. Jos Martins Alves: Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinbo.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Olinda, Cabo, Eseada e estacoes da via terrea at
Agoa Preta, todos os dias.
iguarass e Goyanna as segundas e sextas (eiras.
Santo Anto, Grvala, Bezsrros, Bonito, Caruar,
Altinho, Garanbnns, Buique, S. Bento, Bom
Conselbo. Aguas Bellas a Tacarai, as torgas
teiras.
Pac d'Alho, Xazareth, Limoeiro, Brejo, Pesqaeira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta, Ouncury, Salgueii o e Ex, as quartas
(eiras.
Serinhem, Rio Formoso.Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pim en teiras, as quintas
eiras.
AUDIENCIAS- DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do cemraercio: segundas e quintas.
Relacao: tercas e sbados s 10 boras.
Fazenda: quintas s 10 boras.
Julzo do commercio: segundas as 11 horas.
Dito de orphaos: tercas e sextas s 10 boras.
Primeira Tan do civel: tercas a seitas ao mefo
dia.
Segunda vara, do eivel: quarus a -sabbades a 1
hora da tarde.
EPHBJBR1DES DO MEZ DE JU.NHO.
#, .
6 Quarto mng. as 4 b., 53 m. o>58 s. da m.
12: La nova as 7 h.. 47 m. e 52-s. da t.
19 Quarto rese, as 9 b., 25 m. e 52 svda t.
28 La ebeia a 1 h., 16 m. e 10 s. da m.
DIAS DA SEMANA.
28; Segunda. Ss. Senador* Podio e Josto bb.
29; Terga. S. Maximiane B.; S. Mximo m.
30. Qoarta. S. Fernando re; S. .Flix p. m.
31..Quinta fr Festa do Oorpo de Deus.
1. Sexta. Ss. Firmo e Felino ram.
i- Sabbado. Ss. Prostieo e BiMides rom.
3; Domingo. Ss.PergentinoeLaurentino irs-. mm
PREAMAR DE HOJE.
Primeira as 6 horas e 34 m. da manba.
Segania as 7 horas e 18 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COSTEIROS.
ara o sul at Alagoas a 14 e 30; para o nona
at a Granja a 7 e 22 de cada rsaz; para Fernan-
do nos dias 14 ios mezes de janowo, margo, naaia
julho, setembro e novembro.
ASSIGNA-SE
noReeite, nalivraria da praga- da independencia
ns. 8, dos propietarios Manoel Pigueiroa de Faria
& Filho.
PARTE OFFICIAL
As 6 boras a eompanhia de operarios -, as 6 1|2
a eompanhia de avallara, as 7 ao 1 corpo pro-
visorio, e as 7 1|2 ao deposito.
Determina outro sim, que d'oraem diante as ins-
peegoes de sade sejam feitas ordinariamente urna
vez em cada semana, oas tergas (eiras, e exlraor-
NINISTERIO DA VERBA.
Commando em ebee do 1 corpo do eiercito.im- dinarUmente sompT qae 0 eigir 0 bem do ser
penal em operagdes na Repblica do Paraguay. | vfpn v "*
Quartel general cima do (orle de Itapir, 20 de
abril de 1866.
Iilm. e Exm. Sr.Apenas agora me dado cum-
prir o dever de comtnonicar a V. Exc o occorrido
de 15 do correle at boje.
De conformidade com o plano combinado, ten Jo
(eito na noite de 15 do crrante, embarcar duas de
nossas divisos (1.' e i.') ao mando dos brigadei-
ros Alexandre Gomes de Argolo Ferro e Antonio
de Sampaio, e 8 bocas de fogo do 1 regiment de
artilbana a cavallo, precedidos os necessarios reco-
nheciraentos, comecet s 40 horas da manhaa de 16
a (azer efectuar o desembarque dessas torgas so-
bre a margem esquerda do rio Paraguay, pouco
cima da confluencia deste com o Paran.
Para avangarem as tropas apenas pude encon-
trar menos intransitvel um desfiladeiro ; por elle,
em grande parte coberto d'agua, tinha (eito para os
vlgo.
(Asslgnado.)Francisco Camello Pettoa de La-
cerda.
Est con(orme.Estevao Jos Ferraz, tenente-
ajudaote de ordens interino encarregado do deta-
Ibe.
INTERIOR.
estavam tambem espalhadas por todo o campo,
assim como milhares decabidesde armas, eadeiras
tambem de boa madeira, caldeirdes e todas essas
miudezas que se acham em um acampamento.
< Acbaram-se tambem duas grandes pilbaa de
couros seceos, urna ardendo j, a ouira a que nao
tinbam lido tempo de langar (ogo. Todos os cau-
ros da carneada de bontem a tarde tambem esta-
vam estendldos no campo, e seis bonitas carretas
em perfeito estado acbam-sa em nosso poder; a de
duzentas candas que tinbam as lagoas e riachos,
e que tinbam procurado ioutilisar totalmente, sem-
pre podemos aproveitar-unas cincoenta em bom
estado de servigo.
Lagda Sirena (campo inimigo), abril 25.O
general em chefe passou boje o sen quartel-general
para as margeos desta lagoa, bavendo ordenado
que todo o exercito avance a acampar no campo
ne, ltimamente all chegado de Corrientes, vinha ro de 1866 a 1867, na parte relativa ao ministerio
buscar o Sr. conselbeiro Octaviaao. da guerra. Orou o Sr. ministro respectivo.
Ambas as dlscnssas Acarara adiadas pela hora.
O Sr C. Otlonl tandmentou os segrales-reque-
riraentos :
Reqoetro que se renov a requisigao, feita ao
governo por offlcio 'asta cmara de a1 de abri
No dia 4 tinha chegado a Montevid > o vapor in-
glez Ga&leo, da linha de Liverpool.
Ministerio do imperio.Por carta imperial de 4
do correte foi nomeado 1 vice-presideole da pro-
jinda do Amazonas, Gustavo.Adolpbo Ramos Fer- proxlrao pas^
Por decretw da mesma data (oram nomeados : ^"^iTsl^TtoXSl*
XiiMft?. SS? n8 *.* Miar*l pela "P^tico <*> imperio,.acerca de quaesque
&:,1" ^i .'' **J i^Jl"PfIl*%\ i contratos para que tenha sido ultimante auVi-
BIO DE ai\i:iiio
10 de maio.
Hontem nao houve sesso no senado; por (alta
de numero legal para deliberar.
A cmara dos depotados approvou bontem suc-
cessivamente, em urna so. discusso, os projectos
reconhecimentos a vanear o meo piquete, nica for- com varias emendas, autorisando o governo a man-
ga de cavallara de que all dispunba, e que flz logo | dar passar carta de natnralisagao a Jorge Jos Mo-
em seguida apoiar pelo 2. corpo de voluntarios, reir a Joo Joaquim Gongalves Porto, e mandando
duas companhias do 2. batalho de infamara, e i matricular no 1 aono da (aculdade de medecina
urna do 11.* tambem de voluntarios, primeiras for- da curte, o estudanle Qoinliliano Pacheco Ferreira
gas da 1.* diviso que haviam desembarcado, e que, Lessa.
Antonio .loao Raogel de Vasconcellos, Ayres Anto-
nio de Morae Ancora e*Antonio Joo Raogel de
Vasconcellos Antas.
Cava I lei ros da ordera da Rosa, os cheles de-sec-
cao da coniacoria de mannha Jos Dias da Costa,
eniricheirado loimigo, o qne se est verificando tos* ^qjim ^^J^^i^T^9
commandadas pelo bravo major em commisso M a
noel Deodoro da Fonceea, marebaram ao encontr
do inimigo, qne logo ao sabir do desHIadeiro desa-
lojarais das primeiras posgees que oceupava, tal
(oi o vigor com qae sobre elle carregaram.
Teodo avaocado estas primeiras (orgas entretanto
Siue o desembarque continuava a effectuar-se, pude
.aze-las logo apoiar por outras do 12. batalho de
Approvou em seguida, com todas as emendas da
commisso, a proposta do governo para a lei do
orgamento do anno flnanceiro de 1866 a 1867 na
parte relativa ao ministerio dos negocios estran-
ge iros.
Occupou-se depois com a discusso do parecer
da commisso de poderes sobre a incompatibilidade
dos ministros de estado. Orararajos Srs. C. Ottoni e
infantaria de linba e 11.a de voluntarios da patria,! Barbosa de Oliveira fleando a discusso adiada pe
e vanos corpos da indicada 1.* diviso, que, sob o | \ hora.
commando de seu respectivo chefe, o brgadiro
Argolo, e com duas bocas de fogo, commandadas
estas pelo bravo tenente-coronel Emilo Luiz Melet,
ordenei seguirem para coadjum aquellas, desalo-
jaren) o inimigo e oceuparem as posigoes mais van-
tajosas que Ihes fossemos tomando, para que tives-
seraos espago onde pudesse eslabelecer o nosso
exercito.
Apezar da tenaz resistencia do inimigo, que His-
pano* de forca superior a 2,000 homens de infan-
taria e cavallaria, acbavamo>nos as 2 horas da lar-
de de posse de um campo (acil de guardar, e com
capacidade precisa para receber as nossas tropas e
as dos nossos alliados.
Assim, pois, nao se tendo ainda ento terminado
o desembarque de toda a orga das nossas duas di-
vlsoes, o que s a 1 hora da tarde leve lugar, nao
se bavendo effectuado o das divisoes do ex-rcto
alliado, que s veriiicou-se ao anoitecer do indica-
do dia 16, e tendo sobrevindo urna forte tempesta-
de acompanhada de copiosissima chuva, ordenei
que (osse devidamente coberto o campo de que es-
lavamos de posse, e que nelle vivacassem nossas
tropas, cujas avancadas nao cessaram de ser du-
rante a uoiie aggredlas, nem lio pouco de repellir
devidamente os aggressores.
Tendo ellas durante a noite dado parte da apro-
ximago de mais numerosas torcas immigas, com
arlilbaria e cavailaria, tomei as providencias que
acertadas pareceram-me, e pnz disposigo da 1.a
diviso, alm do 12.a batalho de infantaria que j
cora ella tinha embarcado, o 8.a tambem de infan-
taria, e o 10. de voluntarios, pertencenies a 8.a
brigada da 3.a diviso.
Passouse a nolle sem roals oceurrencias nota-
veis ; ao amanhecer, porm, do dia 17 apresen-
tou-se-me o inimigo energicamenlecarregando sobre
nossa linba, com fo-gas mais consideraveis das tres
armas : nao obstante, porm, nao permittir o ter-
reno desenvolvimento conveniente das forcas, pro-
videnciei como cumpria, e nao levou mais de duas
boras sem pagar elle seu arrojo, sendo completa-
mente derrotado, com perda de uos 500 homens
entre morios e feridos, que deixou no campo e duas
bocas de (ogo, urna bandeira e 300 espiogardas, e
porgao de munigoes. A perda nossa (oi de 64
morios, inclusive 2 offlciaes, e 288 feridos, como
ver V. Exc, do mappa junto.
Rechagado o inimigo, conservei-me as posigoes
em que estava al as 7 horas da manhaa do dia 18
em que terminado o desembarque das tropas e da
parte mais indispensaveldo material de guerra, se-
gu conjunctamenle com as divises alliadas, que
se nos haviam reunido durante o dia 17, em direc-
5S0 ao campo estrincheirado do Passo da Patria,
onde se acha concenlrado o exercito inimigo, que
temos em frente a alcance de fuzil. E' para mira
sumraaraente grato poder coramunicar a V. Exc.
que o comportamento das nossas tropas nos diver
sos encontros que temos tido com o inimigo tem si-
do o que era de esperar e desejar; summamente
distlncias e bravas no combate, tendo qoanto com-
passivas e humanas para com o inimigo vencido.
Congratulo-me com V. Exc, a quem com a pos-
sivel brevidade remetterei a relagao dos offlciaes e
pragas que mais se distinguirn) e algum eselare-
cimenlo mais de que por ventura possa ainda ca-
recer esta succinta exposigo que agora fago, e que
nao terrainarei sem declarar, como laoto folgo de
poder (aze-lo, que muito valiosa nos tem sido a
coadjuvagao de nossa distincta esquadra. E bem
assim delarar que o brigadeiro Jacintho Pinto de
Araujo Correa, chele do estado-maior, apezar do
mo estado de sua saude, me acompanhou nesta
primeira ornada, e com a costuraad serenidade
transmudo as ordens que Ihe dei.
Deus guarde a V. ExcIllm. e Exm. Sr. conse-
lbeiro Angelo Muniz da Silva Ferraz, ministro e
secretario de estado dos negocios da guerra.-Ma-
noel Luiz Osorio, marechal de campo.
1.a corpo do exercito imperial.Mappa das pra-
gas que ficaram fora de combate nos dias 16 e 17
do corrente, do porto de desembarque, pouco ci-
ma da foz do rio Paraguay, al junto ao forte de
Itapir, cujas pragas sao do 1.a regimeoto de arti-
lbana a cavallo, do 1.a corpo de cavallaria da bri-
gada ligeira, dos batalhoe3 de 1.a linha 1.a, 2.a, 8.a,
12.a, 13.a, e 16.a, de voluntarios da patria de infan-
taria 2.a, 6.a, 10.a, 11.a e 25.a; sendo as do 2.a de
voluntarios relativamente ao dia 16 sraente, por
.er desembarcado na testa da columna segaiodo ao
' iquete de cavallaria.
Hontem as 7 e meia boras da noite entrou ao mo
da Prata e portes do sol do imperio o vapor Ge-
rente,
Podemos alcangar algumas folbas. sendo as ulti-
mas de Montevideo do Ia do corrente. Ne bavia
alii ebegado noticia aleuma do tbeatro da guerra
depois da sabida do Arno. To pouco se retere
facto algum de importancia occorrido na mesma ci-
dade.
As datas de Porto-Alegre alcangam a 1, as do
Rio Grande a 5 e de Santa Catbarioa a 7 do cor-
rente.
Na provincia de S. Pedro do Sul nada occorrera
de interesse.
A' Santa Catharina chegara na ultima data o
transpone Oyapock com urna das bombardeiras
sanidas ha dias do nosso porto.
Na exploso que destruir a alfaodega da capi-
tal tinbam morrido 13 pessoas. O archivo (ora
salvo pelo capitao Tbomaz Brum da Silveira, em
pregado daquella repartigo.
11
Hontem de tarde entrou do Rio da Prata o vapor
Jupwan com datas de Buenos-Ayres at 3 e Mon-
tevideo 4 do andante. ,
Ao primeiro destes portes tinha chegado o va-
por Alliado com datas de Corrientes al 26 de
abril.
Priocipiava a crr-se que o poder de Lpez se
desfaria por si mesmo sem necessidade de taba-
Iba. Urna folha de Corrientes diz:
Os Paraguayos abandonaram o terreno em
que estavam acampados. Tratou-se de sorpren-
d-los, e urna parle do nosso exercito marchava
por diferentes pontos sobre elles, que apenas se
aperceberam da tentativa abandonaram o acampa-
mento, deixando incendiados os ranchos e quanio
podia embaraga-los na precipitada fuga.
A muita agua que tinha cahido fazendo crescer
os arroios e banhados difficnltava as operagdes
militares.
A nossa esquadra tinha descido para a foz do
Paraguay, devendo presumir-se que nao tardara a
subir para o Humana.
Algumas cartas de Corrientes dizem que os
exercitos alliados oceupavam ainda as mesmas po-
sigoes no antigo acampamento paraguayo, eque as
suas avangadas tioham (requemes recontros com o
inimigo, que continuava a defender-se. Entretanto
um boletim da Tribuna diz positivamente:
Lpez vai em precipitada fuga, nao com direc-
gao a Humail, como se presuma, mas deixando
este ponto esquadra, de modo que se suppde que
vai directamente a Assumpgo.
Em Humait fica mui pouca orga.
< Presume-se que aquella fortaleza seja tambem
abandonada. Hoje (26 de abril) ouvio-se um forte
caohoneio, sem se saber qual seja a causa, sendo
comtudo para sappr qae sejam alguns navios que
tero subido o Paraguay.
f Os generaes Flores e Osorio commandam a
vanguarda que vai em perseguigo de Lpez. E'
possivel que em poucos dias se annuncie a deban-
dada do exercito paraguayo, pois J nao provavel
urna batalha. >
O general Osorio tioha-se retirado por doente
para bordo do Apa. Felizmente, porm, o seu
estado nao iospirava reeeios.
Depois de alguns dias de eofermldade fallecen
na cidade de Corrientes o brigadeiro Jos Sanches
da Silva Brando.
Mais tarde chegou tambem de Corrientes o va-
por Esmeralda cora datas at 27 de abril, confir-
mando a noticia da retirada do exercito de Lpez,
que, abandonando-nos o segundo acampamento, se
diriga para o Humait ou para o norte, pois a este
respeito nem todos estavam de acord.
O que, porm, geralmente se suppunha era que
o inimigo se nao atrevera a esperar batalha, do
que j tinha dado bastantes provas, evacuando
posigoes para a defeza.
Na segrate correspondencia encontram-se al-
guns interessmtes pormenores sobre os successos
dos ltimos dias.
i Abril 23.A resolugao de Lpez de abando-
nar o seu campo entricheirado foi de momento. Na
tarde do hontom ainda se oceupavam milhares de
ns soldados em abrir, um tesso largo e profundo
no nico ponto que faitava e por onde podamos
penetrar, e s a noute sospenderam estes trabalhos,
quando parece que Lpez se resolveu abandonar, o
seu acampamento; e induz a cr-lo assim as cir-
cumstancias de que esta manhaa, as 8 horas, a
retaguarda do exercito de Lpez ia a urnas 5 qua.
dras -la trincheira, qaando se apresenlava nesta
urna L.ga brasilera de 1,000 borneas de cavalla-
ria, que coraegou a bostilisa-la e perseguio-a em
guerrilba at mais de meia legua,
f Esta retaguarda, bostilisada assim por urna
desde antes do anoutecer, emquanto avangava a
cavallaria em numero sofflciente m observago
do inimigo, do qnal apparece ama columna de
ons 2,500 homens na distancia de nma legua de
nosso acampamento actual.
t Para venflear-se esta passagem (oi neeessario
construir antes, aJjfca Oe entras menores, urna
grande ponte fluLtiaOnj sobre barcas, de mais de
mais de 130 varas da eomprimeato a mais de 10
de largura, sobre o riacho que une as duas lagoas
Panarabi e Sirena, em que se apoiam os flancos da
trincheira, e pela qal passou a infantaria e caval-
laria, tendo sido fel esta ponte em pouco mais de
24 horas.
< Os prisioneiros dizem que Lpez com sua mu-
Iber subiram em urna carroagem no da 16, aos
prlmeiros tiros, e seguiram muito adianto como
para o Humail.
c Apesar do estrago do incendio, no centro do
acampamento do Passo da Patria e no meto de um
laranjal, existe meia em pe urna quinta, que (oi
lindissima, e babitago da Linch. Encontron-se
urna bolina de senbora, de p tnglez, uus 50 eraros
abertos, e urna manga de Fgaro de velludo
verde.
<_Os Paraguayos j nao teem arte nem valor
seno para (ugir: valem se at da astucia deixar
manequios em sua retirada, para qne os nossos
pensem que sao soldados e emquanto com elles se
oceupam deem-Ibes tempo de (agir.
t Nosso exercito avanga sem descanso : esta
tarde passaram as ultimas divisoes o riacho que
divide o acampamento queimado e teram para
adiante. O nosso hospital central est boje na
igreja do povoado de Sanl'Anna, onde muito essas
resisiiram ao incendio.
* Houve tres mulberes que ficaram na povoa-
gao.
c Urna deltas disse que vio Mme. Linch na oc-
casio de passar all castigando com o sen chicote
um cavallo da carroagem e o oficial, qne o mon-
ta va.
c Todo este terreno muito difflcultoso. Sio
desfiladeros flanqueados por estes riachos; o mes-
mo acampamento do Passo nao ouira censa.
c Os postes do telegrapbo alcangam at Itapi-
r; esto bem col locados e teem bous soladores
de metal e porcelana.
* S&rtardv o-getreralITOres cora 2,000 bnseus
de cavallaria e dous baUlbdes de infantaria foi
fazer o sea reconbecimento sobre as posigoes avan-
gadas do inimigo. O tiroleio durou mais de urna'
hora, teodo as nossas (orgas derrotado as do inimi-'
go, qae incorporada com a sua reserva teram
tambem corridas, procurando a protecgo de amas
pegas de artilharia que tioham coilocadas no bos-
que e atraz de um banbado, abandonando assim o
Antonio Mactado e Jos Googalves de Barros.
Cavalleiroda ordera de Chnsto, o padre Fabiano
Jos Morein de Lamargo.
Por decretes de igual data teram concedidas as
seguintes peasoes:
A D. Fellefana de Alencastro Pitanga, vkiva do
Ia cirurgio do corpo de sanie do exercito, Dr. Jo-
s Augusto de Sooza Pitanga, a de 46A800 men-
saes, a que Oca elevada a de 309 mensaes, conce-
dida por decreto de 20 de abril do corrente anno,
sem prejuzo do meio sold que Iba competir em
virtude dt lei n. 1220 de 20de julho de 1864 ;
A D. Marta Francisca da Silva Gomes, viuva do
capitao do corno de polica da provincia da Babia,
Irino Gentil Gomes, a de 305 ;
Ao soldado do 9a batalho de intentara, Manoel
Alhanazio Bispo, a de 400 rs diarios ;
Ao soldada do mesmo batalho, Luiz Antonio da
Rocha, a de 400 rs. diarios.
Foram tambem concedidas aos hachareis Fran-
cisco Liberato de Mattos e Manoel Jos Domingnes
Codecelra, i exouerago de vice-presidentes, o pri
sada qualqnar das ordens monsticas, e especial-
mente locago de servigos de escravos da ordera
dos carmelitas existentes em Santos,
c Sala das sesses, 14 de malo de 1866. >
O Sr. Barres Brrelo tambem (undamentou o se-
grate projeeto :
t A assembla geral legislativa decreta :
t Art. 1.a A lei n. 108 de 11 deoutubro de 1837
exceptuados os artigos de 1 at 6 inclusivamente,
applicaiel aos locadores naeionaes.
Art. 2.a Os contratos respectivos, para sorti-1
rem todos os effeitos garantidos na presente lei,
sero celebrados por escriptura publica, e nao po-
dero exceder de seis mezes.
Art. 3.a Durante os contratos cima os locado-
do governo para a le do orgamento do anno finan-
ceiro do 1866 a 1867 na parte relativa ao ministe-
rio da guerra. Orou o Sr. Piobeiro Machado.
Ambas as discusses ficaram adiadas pela hora.
Foi apresenlado o segrate parecer:
A 4* commisso de oreamento, a quem (oi
presente a proposta do governo pedrado um crdi-
to supplementar na importancia de 4,984:8575989
paf*a occorrer s despezas do ministerio da man-
nha no actual exercicio de 1865 a 1866, alm das
que (oram votadas pelas leis ns. 1,244 e 1,24-j de
26 e 28 d juoho de 1865, examinou com cuidado
a dita proposta, a da parecer que seja ella con-
vertida em projeeto de le -r para o que oferece
consideraco da cmara o seguinte projeeto :
A assembla geral decreta :
< Art. 1.a Alm das somatas votadas pelas lels
ns. 1,244 e 1,245 de 26 e 28- de junho de 1865 pa-
ra occorrer s despezas do ministerio da marinha
no aetual exercicio de 1865 a 1866, flea aberto ao
raesmo ministerio o crdito supplementar de......
4,984:8575989.
c Art. 2.a Ficam revogadas as disposigSes em
contrario.
* Sala das commissoes, em 15 de maio de 1866.
Silvino Cavalcanti de Albuquerque.Laiz da
Silva Fldres.Casimiro Madureira. >
res que se empregarem eeotivamenle na grande Foram demittidos da altendega de Pernambuco
cultura dos tres primelros gneros de exportago os 4a* escripturarios Alexandrino Thomaz de Aqui-
(caf, assucar e algodo) carao isentos do recru-' no Coelho e Ricardo Pereira da Costa, e o official
lamento para o exercito e armada, bem como do de descarga Olympio Jos Pereira.
servigo activo da guarda nacional.
Art. 4." A effectividade do servigo do locador
sendo indlspensavel para as isengdes menciona-
das, sera' caramida por meio de certidoes ao-
nuaes, passadas pela respectiva cmara municipal
precedendo audiencia do commandante superior
da guarda nacional. Ao qual Incumbe nesta mate-
ria recorrer ex-officio das deliberagoes da cacara
i o vice-presiaeoies, o pn- para 0 po(jer COmpeteute, salvo o direito das par-
meiro da proviacia das Alagoas, e o seguodo da do ,es> Da frma da lej
Amazonas;
Ao conselbeiro Dr. Joo Jos de Carvalbo, a ju-
bitago no ligar de lente da cadeira de materia
medica, e tberapeatica da (aculdade de medicina
do Rio de Janeiro ;
. Fez-se mrc do tero de mogo fldalgo com exer-
cicio, ao coronel Joo Jos da Fonseca Costa.
Por cartas imperiaes da referida data teram na-
turalizados cidados brasileiros os subditos porta-
guezes Domingos Ribeiro Gaimares e Zacaras
Ralthazar de Couto.
.. trnw
Por avisos de 7 do corrente ordeuou S. Exc. o
Sr. ministro da fazenda, qae tessem oceupar seus
lagares eftecbvos os empregados abaixo menciona-
dos, addidos s seguintes repartieres:
A' alfandega da Babia, o 2 escripturarlo da do
Araeaj Boa ventura Jos da Silva, e o 3a dito Lucio
da Silva Daltro ; o 2a escripturario da do Espinio-
Santo JJariolano Alberto de Andrada e Oliveira, e
ocTardelescarga'da drprambco toTHera-! oo imperio, dando-se preferencia
Art 5.a Havendo impngnago por parte do
commandante superior, as certiddes s podero
sortir efelto com o visto do presidente da provin-
cia. Neste case a sna durago aonua comegara' da
data do visto presidencial.
< Art. 6.a As certidoes annuaes mencionadas nos
dous artigos antecedentes podem ser passadas
tambem pelos institutos agricolas, onde os bouver,
presididos pelo presidente da provincia.
t Art^7.a Para as certiddes anonas" produzirem
as isengoes do art. 3o, sera' preciso que no acto da
celebrago do contrato, ou no de sna renovago, o
locatorio deposite de ama s vez na reesbedoria
de sen municipio urna certa quantia, na razio de
105 por anno por cada locador que tiver empre-
gado em seu servigo, nos termos desta lei.
t Art. 8. As quantias de qae trata o artigo an-
tecedente sao nicamente destinadas para subveo-
edes de asssciages de crdito rural que se crea-
aquella de
lao Thomaz de Aquiuo;
A' recebedoria da Babia, o 3a escripturario da
alfandega de Pernambuco Antonio de Franga de
Atbayde Moscoso ;
A'nte.^Ma>de Pernambuco, o ajudante do ins-
pector da 3o Rio-Grande do Norte Alexandrino
Chistiano de Oliveira;
A' do Ceara, o 4a escripturario da de Pernambu
co Jos Feliciano da Noronba Feita! ;
A' do Maranhao, o gaarda-mr da de Pernam
buco Carlos Eduardo Riedel.
- 12
taes associagoes que mais immediatamente inte-
ressarao municipio a que pertencero locatario.
< Art. 9.a Emquanto nao fuoccionarera essas
associagoes, permanecero as referidas quantias no
thesoaro nacional, /encendo os juros de 6 por cen-
Nore "Texandrno t0 ale Ia6 P084* ter *a" destino especificado
j no artigo antecedente.
Art. 10. Onde bouver os institutos menciona-
dos no art. 6 os juros estabelecidos pelo artigo
antecedente podero ser applicados em beneficio
de taes institutos, devendo-se nisto ter serapre em
vistas a disposigao do firo do art. 8a.
Art. 11. Ficam revogadas todas as disposigoes
legislativas em contrario.
A cmara dos deputados approvou hontem, sem
debate, o projeeto mandando que os eleitores da pa-
campo, que oceupavam as nossas tercas, as qoaes racma e valenga, da provincia do Piauby, votem Paco da cmara, 14 de maio de 1866.Ignacio
puderam em conseqnencia reeonbecer terreno. | D0 C0||egl0 da ftade e Oeiras, o mais as seguintes de Barros Barrete
< Neste reconbecimento nao tivemos senao dous ; emeDdas -
feridos levemente, nao obstante terem-se dado bas I s e|ei[ores a rregaezia do Campestre, da pro-
tantes uros de pegas de campanba de pequeo ca- vjncja da Baf)j votaro no collego da cidade dos
libre que o inimigo traba no bosque; no emtanto | LriCoes
que deixou este seis' morios no campo.
t Coinprazo-me em dar-lhe a agradavel noticia I
de que retomamos o nosso pequeo vapor Guale-'
guay, que foi aleivosamente aprezado pelos Para-
guayos quanuo estava a concertar no porto de Cor-
f Fica creado um collego eleitoral na
Santo Antonio da Barra, da provincia da Babia,
em o qual votaro os eleitores das (reguezias do
municipio.
Cootiouou depois a discusso do parecer da com-
rientes juntamente cemo VmteeCmo de Maio. O mjss5o a& poderes sobre a incompatibilidade dos
Uualeguay era o vapor que linha Lpez no acam- mnstrc. de estado
paraento da margem do Paran, e com o qual re-
bociva as chatas que iam fazer (ogo contra a es-
quadra direita. Lpez o tinha mandado esconder
u'um riacho, a legna e meia do acampamento, sub-
mergindo-o e abrindo-lbe as vlvulas, pelas quaes
recete agua para as caldeiras; porm, descoberto.
por navios da esquadra brasilera, oceupam-se al-1
gnns raarrahelros della com outros da nossa esqua-
dra em po-lo a nado, e brevemente arvorar ouira ca|8a,J lambera adiada pela hora.
I vez o pavilho argentino, tornando a (azer parte da FoFAm llds as segrales emendas
Proseguem com actividade os preparativos para
a exposigo nacional que deve abrir-se nesta cur-
te a 19 de outubro do corrente anno. Ja nao ha
villa de recei de 1ae De" edificio destinado para aquel-
la testa da Industria deixe de ficar concluido a
Orou o Sr. Raiol, ficando a discusso adiada pela
hora.
Occupou-se em ultimo lugar cora a 2" discusso
da pro/tosta do governo para a lol do orgamento do
auno flnanceiro de 1866 a 1867 na parte relativa
ao ministerio da guerra.
Oraram os Srs. lirusque e Virato, ficando a dis-
Qbsemges.-Os offlciaes mortos sao capites.
os feridos sao 4 capites, 4 tenentes e 8 alteres.
Acampamento junto ao forte de Itapir, 20 de
abril de 1866.Manoel Luiz Osorio, marecbal de
campe.
gohiando'das arias.
Qaartel general do eomuando das armas de Per-
nambuco ni cidade do Recite, 30 de mii de
1866.
ORDEM DO DIA N. 233.
O tenente-coronel commandante das armas in-
terino determina qoo na manhaa do da Ia de ja
nho prximo viedouro se passe revista de mostra
em seus respectivos quarteis, ao Ia corpo proviso
rio, deposito e compaubias (soladas pela oroem se-
guinte :
nossa modesta esquadra.
Acampamento de Lpez, 27 de abrU de 1866.
Hoje nada mais tenbo que participar alm da oc-
cupago de acampamento de Lpez, assenlado a
uns 6,000 metros da batera que foi tambera na di-
recgo do norte.
Para que se possa formar juizo da importancia
deste successo, que coroa a obra do desembarque,
basta dizer qne para ir a balera de Itapir ao acam-
pamento de Lpez tinha-se de forgar um desfilade-
ro de mais de 200 metros, em qae apenas caba
urna metade de frente, e que vencida esta difflcul-
dade entrava-se n'ama pequea planicie, em qae
apenas poderiam formar em batalha quatro bata-
Ihes, teodo pela frente um riacho de 130 metros
de larcura.
i Para assaltar esta termidavel oosigo tinbvse,
pois, nao s de passar o indicado destiadeiro, mas
tambem de construir ama ponte de 130 metros de-
baixodo (ogo da artilharia inlmiga.
t Nao sero preenchidas as vagas que se derera
de um chefe de secgo, de um Ia official e um 2
na primeira directora, de tres 2" eseripturanos e
um 3 na quarta.
tempo.
A commisso directora emprega todo o seo zelo
alim de consegnir bom xito na ardua tarefa qae
lhe foi confiada pelo governo imperial : cumpre
que todos os Brasileiros se empenham tambem pa-
ra dar-lhe o maior realce possivel, concorrendo
com productos naturaes, 'da industria e de bellas-
artes, de maneira que o imperio figure dignamen-
te na prxima exposigo Internacional em Paris,
patenteando a todo o muodo civilisado os immen-
sos recursos de que dispe este paiz e o futuro de
prosperidade que o aguarda.
16
Continuou hontem na cmara dos deputados a
discnsso do parecer da commisso de poderes so-
bre a incompatibilidade dos ministros de estado.
Orou o Sr. Neb as.
Continuou depois a 2a discusso da proposta do
governo para a le do orgamento do anno flnancei-
-18
Passou hontem em 1' discusso no senado, sem
debate o projeeto que deroga o juizo arbitral ne-
eessario.
Prosegoindo depois a Ia discusso da proposigao
que manda vigorar em 186667 a lei de orgamen-
to de 186566 emquanto nj fr promulgada a
lei de orgamento d'aquelle exercicio, oraram os
Srs. Zacaras, visconde de Ilaboraby e Pimenta
Bueno, e ficou a discusso adiada pela hora.
' i m i i
A cmara dos deputados occopou->e bontem
com a discusso do reqsenmento do Sr. Dantas,
pedindo a nomeago de urna commisso especial,
para qae, reunida aquella a qae foi remettlda a
proposta do governo sobre materias bancarias, d
sobre ella sea parecer. Orn o Sr. Martinbo
Campos.
Contmuon depois a 2" discusso da proposta do
governo para a lei do oigamento do anno flnancei-
ro de 1866 a 1867, na parte relativa ao ministerio
da guerra. Orou o Sr. ministro respectivo.
Ambas as discusses ficaram adiadas pela hora.
IM i
Pela escola central foi conferido ao tenente-eorc-
nel do eslado-malor de Ia classe Sergio Marcondes
de Andrade o grao de bacbarel em sciencias ma-
themalicas.
19 -
O senado adoptou honlem, em 3.* discusso,
sem debate, as proposiges qae autorisam a ma-
tricula dos estudactes Jos Vicente Meira de Vas-
concellos e ontro, e Candido Jos Rodrigues de
Andrade e outros.
Continuando a 1.* discusso da resoluglo que
manda continuar em vigor a lei de orgamenlo do
presente exercicio, oraram os Srs. ministro da fa-
zenda, Carnero de Campos e visconde de Jequili-
nbonba.
A discusso ficou encerrada, nao se votando por
falta de numere legal.
A camara-dos deputados approvou hontem suc-
cessivamente, sem debate, todas as redaegoes que
foram publicadas ante-hontem.
Approvou tambem, depois de orarem os Srs.
Dantas e Ratisbona, o requeriroento pedindo a
nomeago de urna commisso especial, para que,
reunida aquella a que foi remeltida a proposta do
governo sobre materias bancarias, d sobre ella
seu parecer.
Foram nomeados os Srs. Domiciano, Jos Jor-
ge, Tavares Bastos, Leilo da Cunba e Dantas.
Continuou depois a discusso da proposta do go-
verno para a le de orgamento do anno flnanceiro
de 1866 a 1867, na parte relativa ao ministerio da
guerra. Oraram os Srs. Mello Franco, Barros Bar-
reto e Martinho Campos, licando a discusso adiada
pela hora.
Foi apprcvada a segointe emenda :
Fica o governo autorizado a supprimir a es-
cola preparatoria estabelecida na provincia do Rio
Grande do Sul.
e Fica tambem o governo autorisado a supprimir
as colonias militares, cujo fim esteja preencbldo, ou
que a experiencia tiver mostrado serem inuteis,
podendo remover para as frontelras as que se acha-
rem coilocadas no interior de quaiquer provincia.
C. Madureira.Barbosa de Oliveira. >
Nao podem ser empregados offlciaes do serv,gu %%?&; ffi ;^K ZlSSK
activo do exercito as quatre repartfejjas pertan- da fa Qraram os Srs. ministro respectivo e
c entes a secretarla de estado, salvo nos logares de Q0|0y K
chefe de secgo e de director > I Ambas as discusses ficaram adiadas pela hora.
. t AoJ 9. Reduza-se 4 verba de 101:1765000 a mi m r
80:0005. Por decretos de 1 i foram nomeados cavalleiros
t Ao 11. Supprima-se a palavragratBcages da ordem de Christo o vigario collado da fregue-
e reduza-se a verba de 316:0005 a 200:0005. za de Pianc, da provincia da Parahyba, padre
Ao 15. Supprimam-se as palavrasdiversas Manoel da Conceigo Carvalbo e Rcsa; e da de
e reduza-se de 800:0005 a 600:0005- i S. Bento de Aviz o capitao do 2a regiment da ca-
Sala das commissoes, 26 de margo de 1866. vallara ligeira, Jos Lourenco Vieira Sonto.
Casimiro Madureira.Barbssa de Oliveira. F.
Carlos Brando. >
-17
O Sr. Jobim motivon hontem no senado, o se-
c No fim da emenda ao 1 accrescenle-se ;- gQDtt requer ment, que foi apolado e posto em
as 2a e 3a; podem comtudo os mesmos offlciaes discusso, fleando adiado por ter pedido a palavra
continuar nos empregos que presentemente ser vera. 0 sr. marquez de Olinda.
E'muTo "provavel que pelo'pVoximo vapor en- \ -C Madareira.-Brindo -Barbosa de Oliveira.. j
vie a noticia di rendigo do Humayta. Tenho lo
dos os dados para acreditar qae em tres oa quatro
dias os estrenos alliados marcharo sobre esta for-
taleza.
< Se Lpez quizer tolher-nos o passo, baver urna
grande batalha e todo flear concluido; se tomar
ouira direegio, ser Humayta atacado por trra e
rendido em menos de duas horas, apenas 150 pagas
de artilharia por trra lhe intimarem a entrega e
25 vapores de guerra lhe fizerem ocho com 50 a 60
bombas por minuto.
c Tomado Humayta, nao resta outra operago
que fazer alm de embarcar a guus batalhes de i
linha para se apossarem da Assumpgo. Alli terrai-
M a guerra : o mais obra do lempo, quer dizer, I
a occopago do interior; que nao deve (azer-se se-
no por meios pacficos, na minha opioio, e, se-
nhores nos da margem do rio do Paraguay e da ca
pital, lera Lopaa de embarcar e todo ser fiado.
13
Hontem nao houve sesso na cmara dos depota-
dos por (alta de numero legal
Consta-nos que o Sr. marecbal Polydoro da Fon-
ceea Qoiatamlha Jordo vai em commisso ao Pa-
ran para depois que a navegaco for (ranea, se-
guir para Matto-Grosso, aflm de (azer alguns tra-
balhos de fortifleages e inspeccionar a tropa.
O Sr. brigadeiro Antonio Nones de Agolar vai to-
: mar conta da commisso de que estava encarregado o
! Sr. coronel Felippa Belhbez de Oliveira Nery, alm
de outros encargos.
Por decreto de 5 do corrente, (oi nomeado Daar-
te Ribeiro Pinto para o lugar de patrio-mr da
provincia do Espirito Santo.
Por outros de 7 : foi declarado sem eneito o de
16 de Janeiro ulirao, pelo qual bavia sido nomea-
do o canilo de mar e guerra reformado Francisco
As folbas de Buenos-Ayres accrescentam que o; Joaqaim de Siqueira pifa o lugar de capitao do
baro de Porto Alegre estava em communicago porte da provincia do Espirito Santo.
pequea~forg"em qrriba, cnuou, nao obstan-1 com o nosso vice-almirante, escrevendo-lbe de Ha- Foi novamente nomeado para aquello cargo o ca-
te a sna marcha, sem responder mais do que urna pa, onde nao pode passar o Paran por estar este pliao de fragata Joo Paulo da U)sta Melto, t
' muito crescido e dispor o exercito apenas de qua- tambem sem efleilo o decreto qae
6,000 infantes para-
vez a ama guerrilba com outra que desenvolveu
sua direita, sem embargo de ter saludo outras pela
esquerda, as quaes respondern mais vivaraen
te. S quando se acbou a amas 25 quadras da
trincheira e a entrada de um espesso bosque tez
alto a retagaarda. inlmiga, e eoto detlveram-se as
nossas guerrilhas.
J senbor do campo inimigo, o general em
ebefe como os mais generaes que o acompanbavam
correram o todo, examioando-o a seu gosto. A
maior parte dos ranchos estavam ardendo, e s se
salvaram do (ogo urna parte e os edificios pnnei-
paes, como a capella a casa de Lpez, a do telegra-
pbo, e algumas ootras mais que nao eram de
palba. ...
i O campo estava coberto de mmensa qoantiaa-
de de babs de rica madeira com multas miudezas
sem importancia; forranuntas de todas as classes
delle o
tro canoas, tendo em frente 6,000 infantes para-1 rara.
guayos. Iam envar-se-lhe algumas canboneiras e
vapores de menor calado para passar os 12,000 tro-
mens de qne se compe aquella exercito, no lugar
que melhor convler para o seguimento das opera-
ges.
Aborta no dia 1* de maio a assembla legislativa
da provincia de Buenos-Ayres, foi-lhe nesse acto
amensagem dogovernador Saavedra. No da se-
grate a assembla elega governador da provnola
o Dr. Adolpho Alsina.
Corra que o coronel Hachado, commandante da
frontelra do sal, tendo sido chamado a Buenos-Ay-
res, se levantara com parte das tercas que tinha s
suas ordens. O. ministro da guerra, coronel Mart-
nez, parti a \ para aquella (ronleira.
A Tribuna de Buejos-Ayres diz que o vapor Cy-s-
Foram nomeados ;
O praticante da thasouraria de fazenda da Ba-
pia, Felisberto Gomes de Argolo Ferro Jnior,
har o logar da 3a escripturario da mesma ihesou-
raria ;
O 2a escripturario da alfandega de Paranagua-,
Joaquim Tertuliano de Medeiros, para o de 4 da
d e Pernambuco,
15
Continuou hontem, na cantara dos deputados a
a discusso do parecer da commisso de poderes
sobre a incompatibilidade dos ministros de estado.
Orou o Sr. tylvelra de Souza.
Reqneiro que se pega ao governo, haja de in-
formar se exacto que o bispo do Rio-Grande do
Sul, exige actualmente por cada casamento em
qu.lquer das igrejas da provincia, e antes de ef-
fectuada a contribuigo de 165000 e de 2005000
at 5O05OOO, qnando entre os contnhentes ha al-
gum parentesco; qual a lei em que se (nuda S.
Esc. Revma. para alm do qae se paga ordinaria-
mente (azer as referidas exigencias ; e que baja
mais de informar qnal a razio por qae qaasi to-
das as igrejas da provincia esto aetnalmente pro-
vidas de padres estrangeiros, com excluso dos
naeionaes; qual o motivo de um e de outros,
vista das folbas dos ordenados e congruas da tbe-
sonraria provincial. >
Entrando-se na ordem do da, foi sem debate
adoptada em 3* discusso, para ser enviada sano-
gao imperial, a proposigao que approva as peosoes
coocedidas a D. Francisca Thomazia de Andrade
Maia e ao cabo de esquadra Joao Baptista Martins.
Foi posta em Ia diseasso a proposigao que man-
da vigorar em 1866 e 1667 a lei do orgamento do
exercicio anterior, em quanto nio fr promulgada
a d'aquelle exercicio.
Oraram os Srs. Pimenta Bueno, barao de S.
oue-' Lourengo, Garro (ministro da fazenda), Paranbos
' e Souza Franco.
11 m '*
A cmara dos deputados approvou hontem suc-
cessivamente, sem debate, diversas redaegoes de
projectos sobre pensdes, matricula de esludautes,
e naturallsages, bem como a do que manda os
eleitores da ptrocbia de Valenga, no Piauhy, vo-
tarem no collego de Oeiras.
Approvou tambem, sera debate, o pareoer da
commisso de poderes sobre a elelgo do Ia dis-
trido eleitoral da provincia do Cear, reconhecen-
do deputado o Sr. Dominios Jos* Nogoeira Jagua-
rlbe.
Continuou depois a discusso do pareeer da re-
ferida sommlssao sobre a incompatibilidade dos
Por decreto de i 8 do correte foi nomeado di-
rector-geral da secretaria de estado dos negocios
da justiga o bacharel Andr Augusto de Padua
Fleury.
20 -
Entrou hontem em 3.a discusso no senado a
proposigao declarando que as Binas dos offlciaes do
exercito e armada lm direito ao meio sold e mon-
te-po deixado por sens pas, embora se tenham
casado antes da morte destes. Oraram os Srs. Pen-
na, Paranbos e baro de Muritiba, e foi anotada a
seguale emenda additiva do Sr. Paranbos: Se
nao existirem Albas solteiras ou viovas, nem
Albas menores de 18 annos.
Ficou a discusso encerrada, nao se votando poj
falta de numero legal.
Por molestia do Sr. ministro da fazenda nao en-
trou em 2.a discusso a proposigao que proroga a
lei de orgamente vigente.
- Na cmara dos deputados, hontem, o Sr. C. Otto-
ni fundamenten o seguinte requerunento, que (oi
approvado:
Reqneiro que se pegara ao governo, pela re-
partigo do imperio, as seguintes informages:
t 1.a Se nonve llcenga previa, ou approvago
posterior do governo para a escriptura de 9 de
dezembro de 1863, pela qual a importante fazenda
do Capo-Allo, pertencenie ao convento do Carmo,
sita na provincia do Paran, e comprehendendo os
campos de criar do Vassooral, Canbamporanga,
uga, Ooginba e Taboo, 241 escravos, foi ar-
rendada por 20 annos a 8:0005 por anno, ficando
ao arrendatario o direito de retirar os escravos das
fazendas a da provincia, sem responsabilidade pela
sua fuga, e com promessas de venda de todos os
beos arrendados a cominago ao convento, no ca-
so de emancpago dos escravos, da multa d*
50:0005, e resuuugo de todos os arrendamentos,
alm de outras clausulas onerosas.
t i.' Em qae estado se acha o processo instau-
rado pela ordem para annullacao do contrato.
1 3.* Se informado o governo destes tactos por
um requer ment do provincial, em agosto de 186o,
maodoa proceder a embargo nos escravos retira-
dos das fazendas.
* V* Qae providencias em geral tem dado o go-
verno para obstar a notoria delapidago dos bens
do oonvento do Carmo.
t Sala das sessoes, 19 de malo de 1866. L. o.
Ottoni.
Por decretos de 11 e 12 do corrente concede
ram-se as exonerages qne pediram;
O joix de direito Manoel Pedro Alvares Moreira-
Villabom, do cargo de chefe de polica da provin-
cia da Babia.
O juiz de direito Sebastiao Cardoso, do cargo de
chefe de polica da provincia das Alagoas.
Foi declarado avulso o juta de direito Joo da
Costa Lima 8 QMtro, removido, por decreto de 30
de iqntaq do anno passado, da comarca da Cabo-
^W;S&5K&! w^S^*'&fft&* MWZ ^T=T|*T*



-
-....."
>


J
?'




Mari* fte FeraMib** wexU U*ra t 4c Junho de 1866.
-------------------------T.------r------- ..__jajg
=32
capital da de Sania Catharioa, por nao ter tomado
posse e entrado em exercicio dentro do praso
que Ihe oi marcado.
Foram removidos :
O jai! de direito Delfiao Augusto Cavalcanli de
Albuquerque, da comarca de Pao d'Alho, de ?e-
gOoda entranca, oa provincia de Pernambueo, pa.
ra a da capital da de Santa catharina, de tercera
entrauca. i
O jais de direito Sebasliio de lego Barros de
Lacerda, da comarca de Villa No**, de primeira
entrancia, na provincia de Sergipe, para a de Pao
d'Alho, de segunda entrancia na de Parnambuco.
O juiz de direito Francisco Rodrigues Setle, da
comarca do Grato, de primeira entrancia, na pro-'
vtncia do Cear, para a de Camaraglbe, de segun-
da entrancia, na das Alagoa. ,
Foram removidos a pedido sea :
D jait de direito Jos d* Malta de Azevedo Cor-
rea, da com irea de Bananeiras, na provincia da
Parahyba, para a Villa Nova, na de Sergipe, ara-;
bas de primeira entrancia.
O ]uii municipal Henriqne de Cerqueira Lima,
do termo da Barra Mansa para odeS. Ju) do
Principe, ambo na provincia do Rio de Janeiro.
O juii municipal Joaqun) Xavier Garca de Al-
meida, do termo de S. Joo do Principe para o da
Barra Mansa, ambos na dita provincia.
O juiz mnnicipal Paulino Rodrigues Fernandes
Chave, do termo de Santo Anuo, na provincia de
Pernambueo, para a primeira vara municipal da
capital da mesma provincia.
O juiz municipal Jos Ricardo Gomes de Carva-
Iho, do tenso de lngazeira para o Santo Anto, oa
mesma provincia.
o juiz municipal Angelo Caetauo de Souza Cous-
seiro, do termo do Ex para o de Villa Bella, na
dita provincia.
O juiz municipal Manoel Caldas Brrelo, dos ter-
mo reunidos de Manos e Barcellos, na provincia
do Amazonas, para o da Aracaj, na de Sergipe.
Foi recooduzido o bacharel Jos Antonio Coelbo
Rarualbo no logar de juiz municipal e de orphos
do termo de Garauhuns, oa provincia de Pernam-
bueo.
Foram uomeados :
bacharel Andr Augusto de Padua Fleory,
para o lugar da director eral da secretaria de es-
tado Jos negocios da justija.
O juiz do direito Caetano Vicente de Aimeida
ia,v io, para o lugar de dicte de polica da pro-
vincia da Baha.
O juiz de direito Antonio Augusto da Silva,
para o lugar de ebefe de polica da provincia das
Alagoas.
Promotor publico Manoel Rodrigues Jardim, juiz
de direito da comarca de S. Joo do Principe, da
primeira entrancia, na provincia do Rio de Ja-
neiro.
O juiz municipal Francelizio Adolpho Pereira
GuimaraOs, juiz de direite da comarca de Lages,
de primeira entrancia, na provincia de Santa Ca-
marina.
O juiz municipal Hermogenes ScratesTavares de
Vasconcellos, juiz de direito da comarca do Crato,
de primeira entrancia, na provincia do Ceara.
O juiz municipal Candido Augusto Pereira Fran-
ja, juiz de direita da comarca de Itabaiana, de pri-
meira entraucia, na provincia de Sergipe.
Ojuiz municipal Joaqulm Jos de liveira An-
drade, juiz de direito da comarca de Bananeira?,
de primeira entrancia, na provincia ,da Parahyba.
o bacbarel Manoel Joaquina de Lemos, Juiz mu-
nicipal e de orphos do lermo de Curvello, na pro-
vincia de Minas Geraes.
O bacharel Jeronymo Mximo N'oueira Penido
Jnior, juiz municipal e de orpbaos do termo do-j
Bomfira, na mesma provincia.
U bacbarel Antonio Joaquim de Souza Paraizo,
juiz muoicipal e de crpbos do termo de Jacobina,
na provincia da Babia.
O bacharel Manoel Antonio da Silva Rio?, juiz
municipal e de orbaos do termo do Ex, na pro-
vincia de Pernambueo.
O bacharel Miguel Gomes de Figueiredo, juiz
municipal e de orpbaos dos termos reunidos de
Manaos e Barcellos, na provincia do Amazonas.
O major raforraado Antonio Jos das Naves, te-
uente-coronel commandante do baialho de ufan-
tana n. 3i da guarda nacional da provincia do
Maranhao.
Francisco Gongalves Valente, do otBclo de es-
crivo do jury e ezecugoes criminaes do termo da
capital da provincia do Cear-
Foram nomeados cavalleiros da orden) imperial
do Cruzeiro os Srs. Francisco Joaquim Pinto Pacca,
lenente-coronel de commisso do 7o bataihao de
voluntarios da patria, e Jos Martini, major com-
mandante do I i batalbo de primeira linha, em al-
tengan aos relevantes servidos prestados na heroica
deeza dailha frontei'ra ao forte de Itapir na ma-
drugada de 10 de abril prximo passado.
O paquete trancez Carmel, entrado esta noite do
Rio da Prala, traz-nos dalas de Buenos-Ayres al
14, e Montevideo lo do corrente.
Mais urna vez se pelejou nes campos alagadigos
do sul do Paraguay, o que o mesmo que dizer
que mais urna vicria alcanjarara os alliados. Nos
fallos gloriosos desta campanha podemos escrever
mais ura nome o do Estero Bellaco.
Uepois que os Paraguayos, neendiando-o tinham
abandonado o seu acampamento, os alliados oceu-
param aquella terreno al 2 de maio, sem occor-
rer fei.o algura de importancia. Flores com as
suas forjas oritotaes e brasileiras forman a van-
guarda, e o general Mitre cava no centro, tendo
direita o exercito argentino.
.Mas os Paraguayos estendiam diariamente suas
guerrilbas at perio de nossas avangadas, de modo
que o lirotelo era qoas incessante.
Por vezes o general Osorio tinha indicado no
ccnselho dos generaes a possibilidade de que o
inimigo teniasse urna sorpreza ; mas tanto o gene-
ral Mitre como o general Flores reputavam-se em
seguranza completa.
No dia 2 o general Flores linha resolvido fazer
urna sorpreza ao inimigo, porm nao previnira a
possibilidade de que este se Ihe antecipasse, e coo-
servava pouco acauteladas as forjas de van-
guarda.
Compunham-se estas de tres batalhoes brasileiros,
dons oneniaes e alguma cavallaria.
Tinba tambera esse general quatro pejasraladas
perlencentes ao exercito brasileiro, que lbe haviam
sido emprestadas, mas que, situadas prximas da
malta, nao tinham urna forja de infantaria sufi-
ciente para se defender, se urna columna para-
guaya de 2,000 a 3,000 homens as quizesse
tomar.
No indicado dia 2, pelas 111/2 horas da manhaa,
o inimigo, que, abrigado pela matta, se tinha apro-
ximado sem ser presentido, cabio sobre os dous
batalhoes brasileiros 7o de liobae 1 de voluntarios
da patria, que estavam mais avanjados, e quasi os
cercoa, lendo nossos bravos soldados de combale-
rem um eontra cinco por nao pequeo espajo de
lempo.
A i mesmo tempo os batalhoes orientaes Florida
e Yinte e quatro de abril e 21 de voluntarios da
patria eram cercados tarabem por forja para-
guayas, sendo obrigados a romper caminho bayo-
neta para nao serem pnsioneiros.
As quatro pejas de arulharia achando-se ento
mal defendidas foram arrebatadas pela cavallaria
paraguaya, que as levou de carreira para os seus
acampamento?.
A confuso era grande nesse instante, pois da
malta sahiam novas e novas (oreas paraguayas, en-
volvendo cada vez mais a vanguarda.
O general Osorio, porm, acudi.
Nao esperou elle ordens do Sr. Mitre, nem pe-
a didu de quera quer que fosse, e pondo se a' freole
* da 6' diviso do dosso exercito dirigio-se com a
marche-roarebe cara o campo de batalha.
Meia hora que se demorasse, e Deas sabe as
perdas que teamos de lamentar.
Mas elle nao cootoa horas, nem perda minutos,
e, como urna diviso nao se move lo rpidamente
como urna brigada, fez que dous batalhoes se adan-
tassed e passo de carga se arremejassem contra
o inimigo.
De facto, ao tremendo embate de 1,000 bayone-
tas este vacillou, e entao carnudo sobre elle todas as
forjas presentes foi levado de vencida, soffrendo
terrivel mortandade.
Dous baialhes brasileiros iam na frente, possui-
dos de tanto ardimento que penelraram Has mes-
mas ortiflcajoes dos Paraguayos, arvorando all as
suas gloriosas bandeiras,
Tocou se entao retirada, e verificaram-se os re-
soltados do sanguinolento combale.
As tropas brasileiras tinham fra de com bale
ans 630 homens, sendo 130 morios e o resto feri-
dos. No numero destes aebam-se os teneutes-co-
roneis Pedra e Nery, e varios offlciaes.
Os Orienues ti verana 330 borneas fra de com-
bale, sendo mais de 100 mortos, entre estes dous
judaotes de campo do general Flores.
Os generaes Flores, Netto e Osorio tiveram os
cavallo a.ortos debati de si.
Tendo atacado com nma forja, que se calculou
em 8,000 homens, os inimigos deixaram aos 1,300
mortos ao campo de batalha, mais de 1,000 (ri-
dos, dous canhoes,duas bandeiras, e mais de 2,000
espingardas, corrame, manijdes, etc.
Urna forja de cavallaria paraguaya tinha simul-
tneamente atacado e campe argentino, mas foi re-
pellida depressa e cora grande perda.
as cartas dos nossos correipooJsnte que em
seguida vio publicadas encontrarlo os leilores to-
dos, os pormenores deste mcmoravel feito, em que
lo cara pagaram os Paraguayos a sua audacia.
Nao se fiando inleiramente no sea Humalia, tinha
Lpez fortificado quanlo pode o ponto de Carupaity,
obra de ama legua abaixo daquella fortaleza. A
nossa esquadra preparava-lhe para breve a sorte
de Itapir.
Ai 10 de maio, ultima dala de Corrientes, nada
mais se passra entre os exercitos.
Buenos-Ayres, 13 de maio de 1868.
Escrevendo esta caria no mesmo dia da partida
do Carmel, dava tempo a que ebegassem novas no-
ticias do exercito i nao acontecendo Isto, ocenpar-
mehei exclusivamente com as chegadas ha quatro
dias, e que ja tinha adlantado em urna ligeira cor-
respondencia.
Para o caso provavel de que essa corresponden-
cia nao chegue ao Ri de Janeiro antes que o pa-
quete, prescindirei della para referir por completo
aquellas noticias.
Ha um novo feito d'armas a consignar : novas
glorias realjam o pavilbo brasileiro nos campos
do Paraguay, porm glorias nao escoimadas de
sombras, e compradas por alio prego de sangae.
Foi no dia 2 de maio o combate, ao qua! me re-
tiro, e, como o de 11 de abril, foi elle iniciado pelo
inimigo. Neste, porm, nao houve slmplesmente
um ataque brusco e ousado, urna deeza tenaz e
heroica.
Houve da parte do inimigo alguma estrategia, e
muita audacia no principio; depois confuso, ter-
ror, e na idea geral da operago um capricho de
Lpez mais do que um plano de resultados impor-
tantes para seu exercito.
Da parte dos alliados houve culposa impreviden-
cia e momentnea frouxldo, mas depois houve
bravura e audacia, emtim vantagens materiaes, e
sobretudo gloriosas para o general brasileiro e as
(jopas que entraran) em combate.
Devo declarar que, tendo diaote dos olhos .tongas
e aulorisadas carias de chefes brasileiros, cinco
ouseis jornaes argentinos chelos de parles offlciaes,
correspondencias e artigos sobre o suceesso de 2
de maio, nao foi sem ler feito ura raeihodico esludo
sobre todos esses elementos que formule! meu
juizo sobre aquella combale, e vou aqu exa-
ra-lo.
E' que, se no geral dos (actos ba concordancia,
em nenhum desses escriptos, e ttera mesmo as
partes offlciaes, que alias apparecem publicadas em
numero de nove, sendo tres de generaes em chefe,
| e as oulras de generaes de diviso, aclio a narra-
gao circumstanciad e precisa do que oi o suceesso
j do da 2.
Tive, pois, que culber de cada um alguma cou-
sa, e completando esses dados com os que particu-
I lamiente possuia formar a verdadeira historia da
jomada.
Para nao deixar, porm, (acunas na narrajb
que levo da presente campaoba, consignarei o oc-
corrido depois do dia 23 de abril, em que a minha
correspondencia anterior encerrava as noticias do
Iheatro da guerra.
Ao abandono e incendio (este so principiado) do
acampamento paraguayo no dia 22, seguio-so,
como ames noiicici, a oceupago delle pelas forjas
do exercito alliado.
Esta operajo realisou-se do dia 23 ao 23. Para
ella foi necessano construir urna ponte de barcas
de 133 metros de compriraeuto e 10 de largura,
sobre um riacho que une duas lagas, chamada a
principal da Sitiera, e em que se apoiava o flanco
do campo paraguayo.
No dia 26 as forjas alliadas acampavam todas
uesse bello terreno, e na disposijo segaiote :
O general Flores com as forjas orientaes, tren
batalhoes brasileiros e urna brigada argentina, na
vanguarda ; o grosso do exercito brasileiro oceu-
pou o centro, tendo a' sua direita o exercito ar-
gentino. Esle collocou na frente as forjas de ca-
vallaria, inclusive as milicias orreutinas dos ge-
neraes Caceres etiornos.
Desde o dia em que abandonou sea acampa-
mento, o inimigo somenle deixava presentir,
distancia de urna legua, urna columna como de
2,000 homens de cavallaria.
No dia 26 o general Plores cora una forja de
2,000 homens de cavallaria e dous batalhoes de
infamara fez um reconhecimento sobre a posijoes
paraguayas, levando de vencida as gurrilhas que
deltas se adiantaram.
Depois de algura liroleio, e vendo que o inimigo
em vez de sahir-lhe ao encontr, recuava, retirou-
se tambera, pois nao era prudente affastar-se muito
do corpa do exercito, em um terreno que tanto se
presta s emboscadas.
No dia 27 houve alguma alterajo na collocacao
do quartel-general do Sr. Mitre, conservando, po-
rm, as forjas a posijao relativa que ja tinham.
No da 28 houve apenas pequeas gurrilhas, em
que um esquadrao correntinoapossou se de algura
gado do inimigo.
Este nao tentou operajo alguma, conservando
urna forte columna alera do E:tero-Velhaco, espe-
cie de lagoo, que se inte'poe entre os dons exer-
citos do inimigo.
Na tarde do dia 29 o general Flores mandou fa-
zer alguns tiros de ariilharia sobre as forjas Ini-
migas, que se deixavam ver borda do raato e
alm do Estero-Velbaco.
Nos das 30 de abril e Io de malo nada de nota-
vel occorreu. Apenas alguma peqaena guerrilha
de cavallaria, retjrando-se os Paraguayos diante
de qualquer forja alliada que mostrava querer
avanjar.
Em todos esses dias tinha continuado passando o
rio o material dos ires exercito?, alguma cavallaria,
bois, etc.
As forjas todas, cora excepjao de alguns pique-
tes de infantaria braaileira, e parte da cavallaria
orintale aigentina, estavam no territorio para-
guayo.
A passagera de um immenso material de guerra
em um rio tao longo e correntoso explica a immo-
bilidade em qne as forjas alliadas se conservaram
desde o dia 17 de abril at 2 do corrente.
Os reconhecimenlos do terreno foram entretanto
repetidos pelos generaes em chefe e outros em-
pregados rupenores, resultando desses exames
que difflcil achar passagens mais ruin? para um
grande exercito operar desembarajadamenle.
Terreno malditochama-lhe o correspondente
da Nacin Argertinaem que se nao d um passo
sem encontrar esteiros, lagoas, bosques e banha-
dos.
Eis-nos, porm, chegados ao 2 de maio.
Na vespera o ceoeral Osorio, que realmente vat
mostrando maiores aptidSes do que maitos ihe sup-
punbo para dirigir era ebefe as operajdes de guer-
ra, fizera observar aos generaes Mitre e flores a
possibilidade de que o inimigo tentasse alguma
sorpresa, receio que elles nao partilhavam, mas
que os fados oo deviara tardar em justificar.
Ha mais anda. As correspondencias do exer-
cito para os jornaes argentinos muito se tero es-
forjado em elogiar a babllidade e sciencia com
que e Sr. general Mitre fez acampar o exercito
alliado, ao passo que cartas do marecbal Osorio a
um seu amigo da esquadra deixavam perceber que
nada o satisfazia a cattramtta^io adoptada.
Homem perspicaz, e tendo multa pralica em cou-
sas de guerra, o que de ordinario suppre bem a
falla de seiencia e de liiteratura, o marechal Osorio
antevia a possibilidade de um ataque dos Cara-
guayes (contra a opioiio de seus collegas), e o, me-
nos que fazla era ler serapre de promplido ama
ou duas dvisQas.
Foi alada codeado s iadcajoes do Sr. marechal
Osorio que o Sr. general Flores aceitn para a
vanguarda, que elle comrnandava, o reforjo de
alguns batalhoes brasileiros, e 4 pegas raiadas de
de calibre 6 com as competentes guarnijoes.
Em coosequencia disto no dia 2 havia na van-
guarda, alm dos batalhoes orientaes Florida, Va-
te quatro de Abril e Independencia, este formado de
pnsioneiros paraguayos, bavia, digo, na vanguar-
da os batalhoes brasileiros 7 de linha, comraan-
dado pelo teoente-coronel Herculano Sancnes da
Silva Pedra, Io de volanlarios da patria, comman-
dante o tenante coronel Carlos B. deOliveira Nery,
e emQm o 21 e 3 lamber de voluntarios, cajos
commandantes nao lembro, mas slm que esses ba-
lalhdes sao dos mais modernos do exercito.
Na manhaa do dia i um destacamento de 120
homens de cavallaria correntina fez a descoberta,
acbaodo s tres guardas.ininygas car.regou-as, ma-
tando-Ibes alguns naneas. A forja correntina re-
tirou-se em seguida participando estarem limpos
de inimigos os mallos vizlobos, alm do Estero-
Velbaco pois ella tinha pasudo alm.
Na confianja dessa detcobtrla, o general Flores
dispunha-se para nessa tarda fazer um novo reco-
| uhecimento sobre as posijoes Inimigas, e desalojar
! qualquer ferja dalles que formasse anas avanjada*.
Esta operajo nana sido de vespera concertada
com os generaes Mitre e Osorio.
Eraquaoto a hora ebegava do projedado reco-
nhecimento, as torca da vanguarda coaservayam-
se pooco previnlds. As 4 pejas de artilharia
raiadas haviam sido mesma collocadas, com. rara
imprevidencia, a 30 brajas de um mallo al onde
podi ver o inimigo encobarla mente.
Por maior fatalldade, parece que ignorava-se na
vanguarda sa -jimia eslava para a frente alguma
cavallaria correntias, que andasse cnuJegcobert.
Atsim, qaaudo ao ineio da vio-se appriimar-so
rpidamente ana columna dessa arma, sappoz-se
que era tropa correntina, verificando so que eram
paraguayos quando ja elles estavam mullo proxl
mos.
G oea era s una columna, era na pequeo
exercito, jola coniava da 1,300 horneas de cavalla-
ria, mais de 5,000 de iolantaria e 8 bocas de rogo.
Grande parte da forja de cavalUrla ptecipitou-se
sobre as 4 pecas raiadas, e com tal iqpeto que
apenas tiveram .-uas gnaroieCas tempo para dis-
parar dous ou ir tiro seavfc logo envidas e
levada* em derrota. Osomoiaes defendaram-se a'
espada e a rewolver contra os laneelws para-
guayo.
Senhores das 4 pejas, os Paraguayos puzeram
as betncha da muilos cvate, e levaram-as para
sua retaguarda.
Era Isio de prever, nao s pela proximidade em
que esses 4 canhoes estavam do mallo, mas tambera
por nao estarem com os Uros de bestas, que pu-
dessem de prompto retralas.
.Ao mesmo tempo que urna parte da cavallaria
paraguya se apossava da artilharia, a grande mas-
sa de suas forjas de cavallaria e Infantaria carre-
gavara sobre os batalhoes brasileiros 21, i8 e 1 de
volntanos da patria, e 7 de liona
Eotendese que oo leaho contra o Sr. general
Mine-a menor prevefigo, para qoerer-lhe cercear
glorias : ao contrario, desejo ter occasio de attri-
boir-lbe manas, e muito brilhaotes, pois dedico a
suas virtudes de homem e a sea talento militar
toda a oonsidecjo ; porm o qne en nesta oc-
casio Ihe dsse seria arrebatando-o a seas donos,
que sao o generaes Osorio e Flores.
Deste cu ja* disse que perdeu done eavallos; ao
marechal Osorio e ao brigadeiro Netto ma.aram-
Ihes tambera oa qne montavam, tendo de conser-
varse a p at Ibes precurarem outros.
Sabr perdas dos ires exercitos, ainda variara
muito as informagoes, porm o que esta' fra de
duvida o seguate :
O exercito braaileiro te ve como 850 homens fra
de combale, seade menos de 100 mortos, e o resto
Parece que Lpez com a' paasagem dos exereitos
a seu territorio desconfa que em Hamaila' mal
poderla resistir, e ainda que saa sagrada pestoa,
familia e thesouros corriam o perigo de serem all
cercados, a nada poder escapar. *
Partindo desta idea, oa de outra, auem sabe T...
Lope lera (eito abandono de Humaita' para aecu-
mular seas meios de defeza fluvial em o forte de
feridos. Uestes mais de matado periencera aos i Curnpaity, que oca legua e meia abaixo daquella
batalhoes de f de voluatartos e T de Iroha,
210 da 6> diviso,
Houveram alguns offlciaes subalternos mortos.
Entre os feridos cont titos facilitando-lhes o recebimento de vveres e mesmo que, desta dra provas o Dr, Adolpbo AW-
munijoes. ....... na em sea earacter e em seas prineipio.
Reallsado isto, e por que deve coniderar-se ina- j) q0e Macada deduzo eu que a provine* do
bWavel a posijao qne no territorio paraguayo oc- Bnenos-Ayres deve felicitar-so pela escolba do no-
ciipam as forjas.de.trra,a esquadra flcou desean ve goveraador; e como'alm deludo, o Sr. Dr.
barajada de prestar-lhe sea coacurso, e vai operar Alsina tero em sea veneravel pai um mentor sabio
sobre si. e virtuoso, muito desditada ser esta provincia se
Nao ainda a Humaita' que ella val, ou a Ha- suas esperanjas de boje se converterem amaona
maita' anticipado. Eis o que isto quer dzer. em decepjdes.
Pedra e Carlos Nery, tendo este tres ferimenlos hora.
sendo celebre fortlflcajao, e pouco cima da boca do rio
Vermelho.
E' pois Curnpaity que a nossa esquadra val ata-
car, o que bem possivel estar realisado a esta
que nenhum grave, e o major Campos Mello um
de bastante considerajo. Ha ainda nns viole of-,
flciaes subalternos feridos.
Os ferimentos sao era geral leves, tal vez por que ,
desla vez os paraguayos uo esperaram par cru- ;
xar bayonetas com os soldados brasileiros, de qoem |
Os dous primeiros, muito recrtas alada, e apa- j' parece que comecam a ter medol
nhados tao de parto qne nao iveram lempo para Alm do mono i e feridos ha algumas pregas dos ]
fazer ama descarga, foram envolvido?, e recuaram betalhoes brasileiros 13 e 2o de voluntarios da pa-
em desordem, .tria prlsfonejrg.a dos paragaavos por terem pene- .
Nao acooteeeo, porm, o mesmo com o Io de vo- rad ooeto mato no encaljo delles, e nao voltarem l
lunlarios. ao campo.
Este brioso bataihao, que pertence corte e pro- Grande, tambero, e amito lastimosa, foi a
Se for verdade que essa posijo quasi lo forte
como a de Humaita, fra de duvida que a posse
nos val costar algumas perdas em homens, e
talvz em navios mas bem pode ser que sejam as
uliimas na presente guerra.
Se o nao forera sera' setnpre verdade que agora
os successos precipitara se e que em 20 das as
armas brasileiras cootam tres victorias, facto de
que a aajao brasileira nao tinba exemplo, e que
hao do com razuo lisongear o sin nobre orgulbo.
Resta fomente que o geverno imperial,, seraean-
! do com mo generosa e de momento as recompen-
perda sas que o valor de nossas tropas reclama, d mais
viuda do Rio de Janeiro,' tinha que.lavar a nodoa dos dous batalhoes orienues, pois so clcala em esse incentivo ao exercito e a' armada.
que, a invaso dos Paraguayos era S. Borja lanjV Mft mortos e mais de 200 feridos, o qne enorma} O premio que se fai aguardar chega sempre
ra sobre elle, e pois mostroa-se nao t bravo, mas na forja de 800 borneas qne conttvam, reunidos, tibio, a quando lo rpidas vo as operajdee perde
i, r ._.. ^__1. *...*. annnlln* dr.n.. 1-. .. t 11,7r Alia mnUiltt A.i p.i .-.T.-iit.^ min A ..ih'Iip ii,,i!ii '.CfAC
intrpido em fazer frente ao inimigo, que de frente
e de Hunco o ataca va. Seu digno commandante, o
lenente-coronel Carlos Nery e os briosos offlciaes
exaitavam ainda com seu exemplo o valor' dos sol-
dados, que cantara ditimadas pelas balas para-
guayas.
aquelles dous batalhoes.. elle melade do seu effeito, que excitar novos actos
Hoje mesmo ebegoa aqai de Corrientes, e segaio de bravura naquelles que o mereceram, e anda
para Montevideo, o vapor General Flores, condu- mais naquelles que ainda o nao alcanjaram.
ziodo os feridos, cojo numero, luclosive 44 offlciaes, I Entra os (actos internos da Repblica Ar-
ete.de de 250. Como vieram tambem os doentes gemina ha um que me parece de maior importan-.
do exercito oriental, espalhou se que o numero de cia : O o do eleigao de governador na provincia de
" Cmo 300 bracas delle bavia um onlro bitalho feridos era de 350. Baenos-AyreS.
bj-asil*iro...dlgO poaco, havia umoairo btlaane Do exercito argentino as perdas Umltaram-ae a! Representando esta provincia mais de um tergo
de peitos brasileiro*. Era o ihentivel 7o fiatalho 10 homens mortos e 23 feridos, de cavallaria, en- da populajao e do territorio de toda a repblica,
oe linha, em sea Impertrrito commanAaQb Her- trando nesles um capilo. alm de ser a' cidade de Buenos Ayres o tfleatro
cuiano Pedra frente I Na sua parte offlcial, oronel Segovm explica onde se concentra o lula polilica do paz, esta por
, Cercado de inimigo, abri a bayoneta .o,spajo provrr essa perda do tarem sido apaohadasa peal- si mesma explicada a importancia que se liga
para formar quadrado, e ahi oonverteu-sa em urna gamas prajas do sea carpo. De infantaria i verana
rocha, que nada mais pode abalar 1 os argentinos 3 mortos e iO ferios, entre os ulu-
Todas as cartas, partes offlelaos, corres|onden- mos alguns offlciaes, todos as gurrilhas que o
das exaltara o 7* batalfio, e fazem de teoente- corpo de exercito do general Paunero chegoa a
coronel Pedra o here do dia. Qoe mais esperar despregar.
o governo imperial para premiar o bravo corpo e Dos paraguayos ja'mencione! qne fez-se sabir
seu chefe, a quera o nosso vicealmirante qaaliiea de 1,000 at l.oOO o numero de mortos que deixa- j consideravelmento os limites da esphera provin-
em suas cartas o bravo dos bravos I ram no campo de tataib, alm de 50 a 60 feridos,, oial.
Mas continuemos. e ^u'110 poucos prisiooeiros sao, que conssguiram Antes porem de fallar na eleigao, que acaba de
Em-qoanto mottde das foroOs paraguaya com- apanhar. ter lugar> explicare o systema della.
batiam com o* dous batalhoes brasileiros, a outra A agilidade desta tropa, o sea muito ligeiro eqai-
metade se tinha precipitado sobre os dous peque- pameolo, o coohecerem bem o terreno, e oulras
nos balalhSes orientaos Florida e Vxnle quatro de varias circumstaocias, bao de sempre difflcaliar o
Abril, queferam igoalmente cercados. apresionamento do paraguayo, porm nao devo
O inteligente coronel Pellejas, que comrnandava ceultar que tambem os uossos toldados lo boas,
e at sensiveis um momento depois da victoria, du-
rante o combata deix-so pessair de urna especie
de furor contra o, inimigo, tal vez por que deile tam-
bera nao esperara se nao a morte, e al horrendos
trato?, se os apanbam vivos.
As forjas paraguayas tinham viudo eommanda
das em chefe pelo coronel Dias, que tambera com-
eseolha de sea governador.
Demais, sabe-se que ha grahdes quesloes de or-
gansajao interna a resolver, notavelmenie a de-
signaeo da capital da U-publica, e, como muita
influencia tera aellas opensamenlo que governa a
provincia, claro que a saa significa jo excede
a bngada,~os dous chefes de batalbo, todos os of-
flciaes, e emfim do primelro ao ultimo soldado fi-
zeram prodigios, mas cahiam as dezeoas sob as
balas paraguayas, e nao tardara que fossem exter-
minados.
O geneial Flores, que acudir com sua pessoa e |
quartel-general a esses batalhoes, mosirava-se pos-1
Na cnstituijo provincial de Buenos-Ayres,
como as oulras provincias argentinas (e tambem
na da Repoblica Uriental), o poder executivo nao
era principio ontra cousa que urna delegago do
legislativo, pois este que elege o governador (ou
presidente), coiacindindo mesmo a eleijao delles
com a renovajo das cmaras.
as provincias como Bueoos-Ayres (e como na
Repblica Orentalj, oode o corpo legislativo tem
osdous ramos, a eleijao de governador feita pela
assembla geral, por votagao nominal e em maio-
ria absoluta. as provincias, onde ha umas c-
mara, denominada congresso provincial, este
tropas
vanguarda, tao gravemente compromeitida T
Sera' caso de qoe nao hoavesse plano geral fei-
to para a oceurreocia, bem provavel por cario, do
'nimigo atacar o exercito por qualquer dos flancos,
e sobretudo pela (rente T
Quanlo a Lpez, e sea general em ebefe, oa aju- j quem faz a eleijao, guardando quantoa forma aquel-
dante-general Kesquira..... foram dirigir a bata- \ les mesmos precoiles.
Iba urna legua a' retaguarda do sea acampamento, Nao falta quem attrlbua a este systema, onde e
e duas do logar do combate. claro que desapparece loda a dlvisao dos poderes,
Enire os mortos paraguayos ha bastantes ol- desde que o execullvo nasce directa e immediaia-
ciaes, e dous chefes, que foram o Ifl commandante mente do legislativo, sem haver, como as monar-
! da expedija Basilio Benitez, ajudanle de campo de chias conslltucionae?, urna essencia que o
nao falta, digo,
.ocia
ha
suido de ama especie de furor. Atiraodo-se vinte | mandou a expedijao a' ilha na ooite de 11 deabril,
vetes ao mais renhdo do combate vio cahir mor-
tos a seu lado dous de seus ajudanles, e duas ve-
zes successivas mataram-lbe o cavallo que roon-
tava.
Tambem o coronel oriental Goyo Toares leve sea
cavallo airaveesado por cinco balas, e estere em
risco de ser prisioneiro dos Paraguayos.
Que era feito entretanto das graudes raa?sas de Lpez, que redigla o Semanario, e o commandante modifique ao constituir-se governo-, nao falta, <
)pas brasileiras e argentinas, que nao acodlam do bataihao 36, morlo por urna bala na testa, quan- quem altribua a esse systema grande intlue
do levantava a espada para bater em um soldada i uanstornos polticos que estes povos soflrem
Em tropbos da victoria que teve ama peqaena ; mais de meio seoulo.
oompensajao para o ioimigo. N3o falta sobretudo quem explique por elle a
As qualro pejas raiadas que elle ao principiar o | existencia dos caudilhos.
combate arrebatou, nao poderao ser mais recon-1 De facto, comprehende-se bem qae, sendo o
E' ponto que ea deixo a elucidajo dos compe- quistadas, apesar de sua completi>sima derrota, e corpo legislativo quem elege e governador ou pre-
tentes e a responsabilidade de quem corresponda, a persigujo que se Ihe fez ama legua alm do sidente, o cnefe audaz qde aspire a esse lugar tem
O que, sm, parece averiguado que, contando- campo de batalha. E' que sem duvida levou-as que principiar fazendo depntados e senadores os
, se cora urna operajo do general Flores sobre o elle de corrida ea qaanto pelejavam as infamarlas, j homens que s nelle qaeiram votar ; e quanto
1 inimigo, suppoz-se ao ouvr o fogo que rompa se-, Tem-se dito, verdade, que essas pejas foram menos merecer o lugar a que aspira maior sera o
1 rem os nossos os aggressores e nao os aggredidos, reconquistadas, mas ea sei de boa. foote que nao seu empenho em escolher iustruraeotos cegos da
1 como eram. assim, e sei mesmo que dos varios desacertos des- sua vonlade,
O marechal Osorio, raostroa se mais homem de se dia o que o marechal Osorio meaos desculpa i Por fortuna, creio eu, da Repblica Argentina,
! guerra que outros em sea caso ; e, comquanto terem-lhe feito perder essas pejas qae elle empres- ua eleijao de seu presidente, o systema esiabele-
nesse momento em sua barraca a visita do Sr. Ta- tara a vanguarda. cido na contUaijSo foi outro, isto haverem elei-
1 mandar, ao oavir o fogo coraprehendeu que o ata- i Mas se o inimigo conta esse tropho, matou-lhe j teres especiaes (dous por provincia), que elegera o
i que cinfco e nao ta, e pois den. rapidissiraas ordens elle 2,000 homens. presidente e o vice-presidente, terminando seu
para que avanjasse a 6" diviso do exercito^e elle j Custou-lhe mais tres pejas das suas que cahiram mandato cora essa escolha.
proprio, pulando a cavallo, parti a galop/TBra 6t em poder dos alliados, das quaes uia.ja ehegoa O primeiro systema da eleigao feua pelas ca-
! campo ao cmbale, seguido de um batalha qne aqai, e outra foi para Montevideo. maras s quanlo ao governador da provincia, e
Perderam tambem os paraguayos diversas ban-' por elle que acaba de ser escolhido o de Buenos-
deiras, sendo urna lomada por um batalbo de vo- j Ayres.
luntanos di nossa 6 diviso. Ignoro aiaa seu. Tendo o partido autonomista, vulgarmente cha-
numero. mado crtifo (cr). ganho com mais ou menos le-
Em armamentos e correamos enorme a quan-' galidade a recente eleigao de senadores a deputa-
tidade que os paraguayos deixaram sobre o campo' dos provnciaes, bem de crer que um s hornero
' desse partido poda ser eleto governador pelas
para os allia- i duas cmaras.
do seu cavallo. Era o bravo
corra a par quasi
40 da Bahia I
A presehja do general e o auxino do bataihao
que ella trazia deu novo vigor aos doas batalhoes
; brasileiros, 7 de linha e 1 da volntanos, ecar-
jjegaudo os tres as ordens imatediatas do nosso in-
trpido geaeral sobre o nimigo, arrojaram-o, aju- de batalha.
dando ao mesmo tempo aos dous bravos balalbes A conquista, porm. mais valiosa
mtes, ab qae restava desses doas ba- dos foi a do proprio campo paraguayo e fortifica- j O Club-Libertado, pezar da sci>ao qae soffreu,
talhoes, a rechajar o inimigo. S063 WQ ah linham levantado, urna legua adianle' conservou a sua preponderancia para snstenior e
Este poz-se entao em confusa retirada, diziraado do ponto que oceupava a vanguarda do general axer aceitar um candidato ultra-crudo, quer dizer,
a sua vez pelas balas e bayonetas brasileiras e Flores. representantes das ideas extremas do mesmo club,
orientaes. A essas posijoes chegaram, como ja' foi mencio- no sentido de autonoma provincial.
Mais que dizimados, porque os cadveres para- nado, as tropas brasileiras prtmeiro que outras: Mas se a aspirajo foi essa, cumpre reconhecer
guayos alastravam o campo, e, como acudisse urna quaesquer, mandando o marechal Osorio levantar! que raodiflcoa o que linha de sanqrcnu a essa pre-
bateria brasileira, a metralha alcanjava aiuda ao nellas a baodeira brasileira, erguendo-se depois, e, teujao na escolha qne fez do candidato. Foi este
mais afastados ao cnpgarem forjas da repblica, a baodeira [ o Sr. Dr. Adolpho Alsina, fllho do respeitavel ci-
Era um verddelro feudo! de inimigos o qae os ojlental. ; dado D. Valentim Alsina, et governador tambem
nossos batalhoes deixavam a seu passar, e nio foi Tudo faz crer que, oceupada pelos alliados a no-. de Bueoos-Ayres, e ura dos seus horneo mais dis-
menos de ama legua o terreno que oceupoa essa va posijo, que pelas condijoes do terreno da' mui-
I carnificina, porque outro nome nao merece, era- to maior largueza a seus moviraentos, nao tardaro
. bore se possa justificar, como se justifica com a fa- em levar a Lpez a batalha defiova.
Inatica tenaciaade dos Paraguayos. JSIles nao se O combate do dia 2 parece mostrar IOJ elle tam-
rendem, e algara que finge faze-lo, para assassi-, bera a deseja, ou, pelo menos, que se Ihe faz oto-
ar a' traijo o seu salvador ao entregar-lhe a! leravel e funesta a demora.
; arma. Seiu esta circumstancla sena cousa de acreditar
i O numero de mortos do inimigo, que se faz que Lpez perdeu absolutamente a raso, pe j ati-
subir de 1,000 a 1,200 e at a 1,500, mostra asss.rar seis a sete mil homens. ainda por sorpreza,
I quanto foi completa a sua derrota.' contra um exercito de 40,000 fazer urna dessas
De facto no encaljo delles foram nossos soldados paradas loucas com que um jogador em delirio es-
I al suas proprias fortifica j5e., onde se vio tre- pera reconquistar a comprometlda fortuna, e que,
como lgico, o precipita ao abysrao da sua ruina
Quem pode mesmo asseverar que o 2 de maio
noo fosse o ultimo parotysmo de saa desesperajao,
a qae depois delie oo baja mais batalha, e sm o i
desmoronamento do ja' descalabrado poder militar
de Lpez ? I
Nao isto ama aventurada hypoihese, mas ama
iaduccao que tiros de varios incidentes. Eis como.
Durante o combale do dia 2, passaram-se para
as tropas alhadae doas paraguayos de nome Re-
cado e Alonso, e que, sendo negociantes oa cida-
de da Assumpjo, haviam sido ha pouco obrigados
tinelos e benemritos.
Durante alguns dias repartiram-se os votos entre
o Sr. Adol pho Alsina e outros candidatos, princi-
plmente o Sr. Rieslra, que se acba na raisso de
Londres, e o Sr. Fernandes Blanco, pessoa concei-
tuada de Buenos-Ayres. Mas alm de que o Sr.
Ais ina teve sempre maior aceilajo, a sustentajo
que a maioria da imprensa fez da sua candidatura,
lbe ganhoa multo terreno, e a ultima hora apre-
seotoa-se ella quasi s em campo, apparecendo,
nao onira candidatura poltica, mas umsaluda
aos votes qae nao queriara aceila-la, na pessoa do
intelligenle ministro da guerra coronel D. Julia o
Martnez.
Tendo se no dia 1 do corrente estallado o cor-
po legislativo provincial, no dia 2, reunidas as
duas cmaras em assembla geral, procedern) a
eleigao do governador, dando a votajo nominal
o segointe resultado.
Havia 53 membros reunidos.
Dr. D. Adolpho Alsina..... 32
Coronel Jalio Martnez. 18
D. Norberto de la Riestra.. 1
D. Isaac Fernandes Blanco. 2
mular a badeira brasileira, que dous de nossos
batalhSes haviam levado adiante, e pouco depois a
; oriental que de perto a segua.
Causara' admirajlo nao ver at aqu figarsr o
i menor concurso de forjas argentinas ; devo expli-
car esta cirenmstancia, e fa-Iobei mesmo com
! certo vagar para nao deixar passar vers5es err-
neas que defraudara de alguma gloria as tropas
brasileiras nessa jornada.
Nao s as correspondencias argontinas, malsi
cortos documentos offlciaes, que deveriam ser,
' mais precisos, descreyera o combate de 2 de maio
deraaneira que deixa soppr ter tido grande parte a" vrrem para o eiercito.
no sen desfecho favoravel a tropa argentina, e*j Pois bem, segundo o qoe elles assevaiao Lopet
mais ainda o Sr. general Mitre. nao tem mais de 15,000 a 16,000 homens.
Se, todava, ao lerem com alteujo esses mesmos I Admaiiodo que sea numero seja muito maior, o
1 escriptos e as partes offlciaes dos diHerentes ge-, estado de miseria de seu exercito horrivel. t To- moderada do ro-'smo partido os seus adversarios, e
neraes, que todas vo juutas a esta corresponden- (dos os corpos de paraguayos que vi, escreve o vlce- ainda o elemento eslrangeiro; preoecuparam-se
cia, se vera,' que ba erro naquella supposijoo. almirante, estavo quasi nos, muito magros e co-. com o qoe seria de excessista o novo governador,
Como intencionalmente flz cima observar, o ge- bertos de sarna I I trazendo perturbajSes a actuarldade poltica da re-
Mitre achava-se cora seu quartel general a' direita I Isto qaanto ao vigor physico. Qaanto as armas, publica, que, seno perfeila, ainda a melhor
do eampo brrsileiro, tendo a' sua frente as cavijla- a artilharia, espingardas, e tudo o mais que se a- que ella tem conhecido.
rias argentinas. Na vanguarda eslava o genierel panha-delles inflmo. Nossas anaaa.de preciso i Por fortuna o Sr. Adolpho Alsina um homem
Flores, com as torcas orientaes e brasileiras, e logo matavao paraguayos, no dia 2, a dupla distancia de intelligencia, de tino poltico e de patriotismo
era seguida o exercito imperial. ,' qne as dalias alcansavam.
O combate do dia 2 foi oesse acampamento da | Pode Lpez conservar mais esperan ja de vencer
08 poderosos exercitos alliados ?
Proclamado governador (por tres anno?) o Sr.
Alsina, a fraejao ultra crudo do partido autono-
mista exulfou de prazer, ao passo qae a fraego
, vanguarda, e alm das forjas qae a compunham
frrente puderam acudir a tempo os batalhoes que
o marechal Osorio trouxe comsigo, sendo este ge-
neral tambem quem lomou entilo a direcjo da, ba-
talha, onde lia era mais reunida, tendo a sea lado
o intrpido geaeral Netto.
Sobre as torcas argentinas a ao geaeral Mitre,
eis o que houve : em quanto no campo da van-
guarda, qae Iba flcava a'direita, e avanjado, sa
feria a batalha principal, urna columna paraguaya
1 de cavallaria oarregava as guardas de cavallaria
argentina, e teria vindo sobre o acampamento do
1 sen exercito, se um regiment de Buenos-Atres
nao lbe sabisse ao encontr, dando-lhe doas
cargas. t
Ura outro corpo de cavallaria paraguaya sofito
1 entao pelo flaneo do regiment argentino, e houve
um ligeiro combate, em que a cavallaria de Boenos
Ayres raosiou-se tao valente como perita as ma-
nobras.
A esse tempo a diviso das tres armas do geae-
ral Paunero abi. cuegava, e com ella o general
Mitre cootendo as forjas paraguayas que appare?
ciara a* sua'freote e ameajando o flanco dos qne a
sua esquerda combatan) no acampamento da van-
guarda.
Como desta rpida exposipo resulta^ honye va
como
vaoguard
Brasileiros
outro.
jao d
l gi ment
, bater.
As forjas de infantaria e artilharia chegaram t
tempo de influir rndlrectanente na derrota, j
' entao pronunciada, dos Paraguayos.
No dia 2 mandou elle metade, ou, se quizessem,
um terjo do sea exercito fazer-se matar ciatra for-
jas mallo superiores, mais teve bem cuidado de
pr-se a' distancia e em caminho para Humaita',
com saa inseparavel madama Lioch e o celebre
bispo, antes de principar-jo a batalha.
Se esperava vencer, rewar-se-hia elle ? Se nao
esperava, esse combate tresloucado nao tem ares
de nma derradelra intentona 1
Nao levarei mais longetes es commeutarios. mas
eucerra-los-hei com ama resumida apreciajao.
O combate de 2 de maio nao foi s um sangui-
nolento episodio da campaoba paraguaya; foi urna
batalha parcial o accioentada, mas tSo gloriosa
comprovado, e no mesmo momento de tomar posse
1 do lugar de governador, e perante a mesma assera-
I bla que o elegra, apresentou um programo qae
1 tranquillisoa a seus maiores adversarios.
Redigldo com grande habilidade poltica, alm
da elegancia de forma, nao enunciou elle urna idea
qae jastificasse qualquer alarma contra seu gover-
no ; e antes deixou em completo silencio algumas,
que seus partidarios alardeavam, como a abolijo
dos dlreitos de exps-rtajao, excluso do governo na-
cional em Buenos-Ayres, etc. Declaroo mesmo que
do bom e leal accordo com este faria questo de
honra, e preceito da sua poltica.
Em termos positivos disse ainda qae governarla
com seu partido s emqaanto existisse en) campo
a idea de federallsar a cidade de Buenos-Ayres;
mas como esta idea parece boje abandonada por
ira nossas armas, como funesta para o inimigo todos, o compromisso at cert ponto (Ilusorio pa-
em perdss materiaes, e qoe tera' ainda para o exer- ra a fraejo que quizesse explora-lo.
cito paragooyo o deploravel effeito de o couvencer
r awa melhor oecasiao de combate se converte
para ene em derrota, grojas a" intrepidez e pericia
de seus inimigos.
Um exercito que alm de diztmado, chega a esta
persuajo nao mais exerelto. Durar algum
tempo pela forja do equilibrio que tem as grandes
moles, porm no asante menos pensado carura'
Na forma do discurso transparece sobeja verso-
nahdade, a ponto de que poderla bem ser mceita-
vel em um goverBador republicano. Pelo menos
poocas fallas Imperialistas conhejo em que o ea do
goveroanle declare querer-se Imprimir tamo oas
promessas de beneficios ao pai?.
Podia ser isto effeito de desvaneeimeoto em ora
homem que, mojo anda, v-se tao brilhanleraente
s.M ~ ar= : a:9- staAtt
W"q'oo o grande "material dos exercitos de ierra cortez ioslnuajao de que nSo devlam
fosoetrMsiortadoa'.margeradlroludoParMa'.e um pnpillo no governador; para os Hm
concorrea para accelerar a interna pao desses exer- imporiava ama promessa de moderajo, por sso
Ao dia seguale da sua posse o Sr. Alsina no-
raeou seno ministros, no ramo do interior ao Dr.
D. Nicolao Avellaneda, e no da fazeoda ao Dr D.
Mariano Varla.
Encerrare! este posto dizeodo qne o governo
mais joven de que a exemplo nestos paitt-s: ogo-
vornador lem 38 anno, e nenhum dos dous minis-
tros chegoa j aos 30. ____
Depois da eleijao do governador da Hotb-
cia, o facto mais importante o da abertura do
congresso nacional qne teve logar a 0 do cor-
rete.
Por essa occasio o vico-presidente da repoblica,
D. Marcos Paz apresentou a sua mensagem qoe,
dando coala da situajo do paz, nada conim de
extraordinario.
Sobre as relajos do oovo governo provincial
com o da najo argentina vo ellas encamisbadas
com certa cordiallaade, qoe veio tranqoiliisar os
nimos, e dar alguma firmeza a aciaiidade poli-
tica deste paz.
Eocerraado esta looga correspondencia teoho
a dar ao paz urna noticia desagradavel, a da
morte do bravo e disimilo brigadeiro Candido Au-
gusto Sanchos da Silva Brandao, commandante da
2* diviso do exercito em operagoes, e o melhor of-
flcial general da arma da cavallaria.
Ha muito tempo que elle sofTria ineommodos de
sade, que as fadigas e pivajoes da campanha
aggravaram. Reculbendo-se a cidade de Corrien-
tes para ahi tratar-se, falleces no dia 23 do abril
apezar do mais desvelado tratameolo.
Montevideo, 12 de maio.
Raro sera agora o paquete que nao leve noticias
importantes do iheatro da guerra, porque siiua-
jo caminlu pata seo dasfecbo, e o suceesso se
precipitan) ae um modo notavei.
Depois do combala da ilha, qoe ser no (aturo
ama das mais admiradas paginas da nossa historia
militar, e que imraorlaiisoa o nome do corooei Ca-
brita, qae nao deve mais separar-se deseo podad-
nho de trra i depois da raemoravel passagera do
etercito, effecluada com tanta gloria e denodo pelo
general Osorio e os bravos do exercito imperial
que o seguiam, eis que o sol do dia 2 do correnta
aluraiou outra scena nao menos bnlnanie e booro-
sa para nossas armas.
Desta vez, porm, nao tivemos a fortuna, que
oos sorrio das oulras, de estarmos sos, para obri-
garmos al aos inmipos a proclamar o valor de
nossos soldados, mais soffredores do qae nenhum
e to briosos como qualquer outro. Assim mesmo
etecularam elles fe.os to salientes que foram dis-
tinguidos no meio deste sangrento combate,
Depois que o exercito paraguay abandonou eu
amigo acampamento, forjado a isso pelas botnl>as
da esquadra. e que o exercito alliado oceupoa essa
posijo, pareca que mentalmente se tinham com-
binado em urna tregua. Nioguem dira qae se es-
lava em territorio de um inimigo tao audaz E As
duas derrotas que pouco antes elle bavia soflrido, a
desmoralisacao que deveria ter-lhe causado a reti-
rada, eram motivos qae parecaos suffleentes para
explicar esta iuaejo.
Os generaes Mitre e Flores chegaram a eonven-
cer-se de que o dictador Lpez nao se atrevera
mais a emprenender ara ataque, seguridade que o
Seneral Osorio oo parlilhava; o qoe foi a saWajao
e um grande desastre para nos.
Como se sabe, o geaeral Flores eommanda om
exercito mixto, composto de soldados brasileiros,
orientaes e argentinos. Sempre activo e valente,
quiz elle proprio collocar-se oa vanguarda, e assim
foi; oo dia 30 as i horas da tarde pot na frente
da linha 4 pejas raiadas, que pedio ao general
Osorio, e que Ucaram guarnecidas oo defendidas
pelo batalbo de infantaria oriental Viole e qua-
lro de abril e pelo 21 de voluntarios brasileiro?.
Estas pejas se apoiavam em om bosque a es-
querda, que eocobre o acampameoto inimigo, se-
parado do nosso por ama laga, qae o tal Este-
ro-Vetkaco. No centro dessa linha de vanguarda
postou-se o batalhio oriental Plorld, e o brasileiro
do voluntarios o. 38, e a direita o 1* de voluntarios,
commandante Carlos Nery, e o 7" de buba, com-
mandante Pedra.
O general Osorio oo gostou da coltocajo dess
pejas, assim desafiando o inimigo, e lo soladas;
mas seus collegas acbavara boas razoes para rts-
ponder-lhe, e ellas all flearam a merc delie f Na
retaguarda da linha desenvolvan! se os acampa-
mentos do exercito alliado, oceupndo urna grande
ettenso, e na forma segainte : os Argentinos na
direita, os Brasileiros no centro e os Orientaes na
esquerda.
A' hora do costme, isto das 8 para 9 horas
da manhaa, foi urna partida de cavallaria correnti-
na bater o campo, e nao encontrou seno tres guar-
das reforjadas do nimigo, que foram carregadas
com impelo e obrigadas a abaodonar o terreno,
deitando -29 mortos, inclusive um offlcial e dous
prisioneiros feridos. Este facto consta da paite of-
flcial dada pelo general Caceres, e publicada como
annexo n. 4 aos documentos dados a lux pelo ge-
neral era ebefe,
Eslava combinado que ao meio dia o general
Flores iria tentar urna sorpreza sobre o nimigo,
comraaadando era pessoa algumas forjas qae se
achavam oa vanguarda, cuja posijo fra por elle
escolbida, assim como a collocajo da ariilharia.
Tranquillo o exercito todo pelo resaltado do re-
couhecimenlo feito pela manhaa, e pela vigilancia
e estado de proraptido em que devia achar-se a
vanguarda para a operajo qoe ia tentar eom o ge-
neral Flores, se oceupava era conduzir suas rajoes
e era outros objectos.
O almirante eslava no acampamento e na barra-
ca do general Osorio, com seus ajudanles Carne no
da Rocha e Silveira da Molla, conversando sor>re
as futuras operagoes, e este general ponderava o
vicio da coilocagao da vanguarda, como j licba
feito na vespera a seas collegas Mitre e Plores;
para est era sua preoecupajao, quando foram in-
terrompidos por um vivo fogo de fuzilaria, que o
general Osorio no primeiro instante attriboio sor-
tida do general Flores, que estava ajustada para
aquella hora, meio-dia.
Vendo, porm, que o fogo era muito intenso o
prximo, percebeu logo que havia alguma eonsa
extraordinaria, e sem perda de um instante mon-
tn a cavallo, e rpidamente desappareceo, diri-
gindo-se para a linha de vanguarda, mandando lo-
car logo reunir e em seguida avanjar.
Com effeito j era lempo de voar em soeeorro do
general Flores, que linha sido sorprendido,-qnando
ia sorprender.
Urna massa compacta de infantaria inimiga de
mais de 6,000 homens, a perto de 1,200 homens do
cavallaria surgi do bosque como por eneanio, e
com um arrojo ndizvel acommettea os seis bata-
lhoes que primeiro encontrou.
O 1. de voluntarios e o 7. de linha, assim corno
um dos batalhoes orientaes, receberam o choque
sem se perturbarem nem se romperem.
O mesmo nao succedea aos batalhoes il.' e 38.*
e ao outro batalbo oriental, que tiveram de ceder
s numerosas forjas que os cercavara, e cuidar de
sua defeza,,porque erara batidos de frente e pelo
flanco direito, contornado por om regiment oo
cavallaria Inimiga de 400 prajas, qoe foi chocar
com o 1. regiment de cavallaria de liona argen-
tino, e o obrrgoa a repregar-se a' infamarla, eom-
posta de um bataihao do Rosario e ootros.
Emquanto isto se passava, mais rpidamente do
que deserevo, outro corpo de cavallaria arrebata va
as quairo pegas eytarregava-as para o centre do
seu acampameoto, sem que o batalbo oriental
e o brasileiro qae as guardavam o nndessesn es-
torva r.
No primeiro impelo toda a vantagera foi para c-
iniraigo, e nossos doas batalhoes especialmente o
7. de linha e o bataihao oriental, nao se poderara
sustentar gloriosamente no terreno seno coa per-
das mu sensiveis.
Quando Osorio primeiro eom a 6." diviso bra-
sileiro, a cavallaria do general Netto.* divisa do
geaeral Victorino e a brigada. Kollx, ebegoa
frente, o em seguida o general Flores eos o
resto da brigada oriental, o nosso oorpo do votoo-
tarios Garibaldinos, e oatras forjas, randoo-st com-
pletamente a scena, e os Paraguayos tiveram qoe
ceder impetaostdade "dos nosso, qae os Pffs-
galrara ate dentro mesmo de seas novos enlrio-
ebeirameatos.
Os doas heroicos batalboes brasileiros o 7.*e o
i.; sentindo-ae afolados e ardeno em visganja,
trocaran a defensiva pela oQensiva, a carrega/an.
o inimigo de urna maneira brilhacte. O general.
Osorio, vendo qae este bonito ataque era Infroe-
tifero, porque oo se poda permaoecer naqoeJio-
terreno, mandou tocar a retirar.
Por urna faialidade, o general Goto tmraay qoo
perdeu doas eavallos na aejao o escapo llaaro-
samente das mo do inimigo, qae quasi a apannari
em sua barraca, oavindo o toque osen espoiw
qae aquelles bravos se rcpregawem s totts
orientaes e brasileiras que estava commandaodo,
se retira, e ento os nossos tiveram de vir no**-


'i
?



I

1
mm
v^^i


m
m
*

*



f
Blrto e Perianbico *exta Mr* ff eSnhm fe f866\
mate ioeorporar-ee ao resto do exercito, soffren-
4a 01 fogo de treme e de flanco que os ditimou
cr Mimaste. awaed
A bandeira hra.-ileira e a bandeira orieatM-
mearan por um momelo orguthosas as proptlar
Uiachetni nimigas.
Eaaaaato isto se passava na (recle, o general
Mura dirigia o combale na direita sobre a cavara-
ra inimiga que bavia flanqueado a nossa vangaar-
da,e cea a saa artilharia, combinada com a nossa,
esmagou ininwfo na sua relinda.
Nao farsa Matale os Orientan e os Brasilelros
que viraovse obrigados a ceder ao primelro cho-
ejw; tamben os Argentinos foram forjados a Isso,
e qae tratas! o i. de cavilara de liaba qoe
lera folio as mais brillantes campaohas da Rep-
blica, cora o sea valente comoaaadante Seg vi a
frente.
Este commandante diz com toda a franqueza mi-
litar, lio digna de apreciarse, (rae, em eoosequon-
ca da apparigio dos lanceiros inimigos, isto de
segando regiment de cavallaria, lomos a determl-
ago de repregar-se as primeiras avangadas da
infaataria. Nesta retirada o inimigo conseguto
matar-ibe 10 soldados, e ferir 1 capillo a 24 sol-
dados, eatre estes 5 gravemente, mas delxanloaffl
glorioso tropno, a bandelra com qoe entrn' em
combate, qae foi arrebatada no mais forte de cao-
qae per am sargento.
O resaltado final da jornada foi flcarem morios
no campo mals de mit Paraguayos e perto de dous
mil fundos I O exercito braslleiro teva 500 bo-
rneas fora do combate, sendo 100 morios, e o
oriental, 286, sendo 80 morios. Os batalha js mals
ditimados foram o ff de Ilota, qae perdea 2
pravas, o 1.* de voluntarios, o Florida e o Tinte e
qaatro de Abril. O general Osono teve nm ca-
balla orto, o general Flores dons, o general Net-
(o ara, Goyo Saarex tres, e por alto lempo bate-
ram-se a pe.
O iaimigo deixou alm disso tres pecas de cara-
panha, edaas bandeiras, ua o tendo sido recupera-
das as quatro pegas, como se espalhou oorqne
este as carregoa rpidamente para a retaguarda
de sea eiercito, que ti -a acampado junio ao ha-
stiado de Jataety, que goarda a bocea do rineo
^ae val para Curupaity, estrada de Humayta. To-
dos os morios e feridos inimigos estao cobertos de
sarnas; o qae confirma o depoimento de nm ne-
gociante, uliimameate passado, que du grassar em
todo o ezercito paraguayo esia praga. Segando o
mesmo, este xercito est redolido a 20,000 ho-
rneas, 5,000 dos qaaes somente se podem chamar
soldados.
Lpez tinha fortificado Curupaity com 60 boceas
de fogo; o qae pareca indicar que preteudia re-
sistir all; mas preteogao insastentarel; porque
este ponto, a' hora qae escrevo, ja' deve ter sido
batido e tomado pela esqaadra, porque mai con-
veniente pan estabeiecer nelle urna batera a mor-
(eir, qae balara' de flaneo Humayta.
O leneote-corooel Carlos Nery foi ferido leve-
mente, e porloa-se como nm hers, mas indobita-
velmente as honras da jornada cahem na primeira
phase ao ditincto Pedra. e na segunda ao general
Osorio, qae est recebando qualidades as mais so-
lidas para costituir-se am dos nossos melbores
geoeraes.
Humayta consta-que est seta guarnigo; assim
como a capital.
Pessoas autorisadas que visitaram o campo d
batalha, que foi o prximo terreno em que est a
barraca do general Flores, assegaram que a rea-
<;o dos mortos a sguiote : 1 alliado para 12
ioimigos; o qne prova a grande perda dalles, e o
nosso completo triumpho.
O almirante, qae y\ tinha andado 4 legis a pe
para visitar o general, na hora do combate andou
mais 1 legua, e como que tomou parte nelle. Os
eridos eocontraram logo em sea lelo e solicitude
lodo o eonforto possivel, e gragas as suas provi-
dencias a maior parte delles foi nesse mesmo da
transportada para Corrientes nos vapores Onze de
Junko e Duque de Saxe.
O Standart e o Courrier de la Piala, orgaos es-
trangeiros que mals de urna vez nos tm feito
criticas amargas, de.-crevem o feito do seguinle
modo :
Transcrevemos estas apreciagSas, porque ellas
deven) soar agradavelmente aos nossos leitores.
Tratero o caaho da Iraparcialidade; porque mais
interesses tinbam ellej de hsongear os nossos al-
iiados, se quizessem alterar a verdade.
O primeiro exprime se deste modo:
Chegoa hontem o Espigador trazendo a tempo a
importante noticia de um terrivel combate, no qual
i cor gem, bravara e herosmo dos Brasileiros
assignaladameute conspicua ; com effeito, como se
ver pelos segnintes detalhes, a tolalidade da vaa-
Esi verificado que entre os mortos inimigos e;-
tendidos no campo se achava o ajodaote de campo
de Lpez, Gumecinde Beaictes que era e editor do
eeteWre temtna-
ftrobem se retdft am episodio que nao deve
asaren) silencio, porque honra ao soldado brasi-
lelro.
Um offlcfal argentino ecrevn a um de seas ami-
gos qae um de nossos soldados, estando de sent-
oella avaacada a ivistando o inimlgo gritoucabo
de esqaadra, o immigo avanga.Nao reeebendo
resposla, nem vendo o cabo tornou a annunciar a
viada do Inimlgo, e apontou-lhe a arma, qoe dis-
paroa sobre elle rogo qae o achoa ao alcance.
Nesla occasio foi amarrado a ama arvore, e as-
sim esleve durante todo, o lampo do combate, at
Acarara senhor do campo e o des
correte, a 1 hora do dia, os inimigos com ama
columoa escolhida de 6,000 horneas das fes ar--q*w a primeira divio se dispersssse em goerrt-
raas, apoiada pete reste do seu eterce a' re*- lhs de ob-ervsge, comparsa de preferencia das
guarda, aecommeMeram nosa liaba vanguarda -omeaabm* dos baialhoos 3* de itoli e leglio mi
com mais audacia do que fortuna, atravessaodo
pelo passo de 8. Francisco o Estero Velhaco, que
nos divide com a saa liaba de ayancadas.
Comqaanto a principio obtivessem alguma van-
tagem sobre os priraeiros carpos avaogados.
promptameote acodiram as reserras, congregndo-
os pela frente e pelos flancos, obrigindo-os a aban-
donar o campo e levaodo-os at alm da sua Imha
avangada de fortiflcacSes provisorias, obrigando-os
a abandonar os mattos em qae se bbrigavam, e fa-
zendo-os deixar em nosso podar mals de 1,200
morios, tres pecas de artilharia, duas bandeiras,
como 800 espingardas, que sao as
le banhados que tinha pelos seus II fuco, ordmei
que os nossos Acarara senhor do campo e _
amarraran), sem qae a sua placido* se tivesse al- grande quantidade de prisloaeiros,
terado am momenio. O n.me deste soldado deve parte feridos, qoe at este momento
ser conhecldo do paiz, porque revela am hroe o
sea procedimento.
i i de maio.
Chegoa no dia 10 o vapor General Flores, men- I em saa tolalidade acerca de
do de Corrientes 186 feridos Orieotaes do combate *
vel determinar, peis sao curados em nossos hospi
taes de par com os aossos soldados.
A perda dos exercitos alliados nesta joraada s-
656 homeos fra
do da 2 e 200 soldados de cavallaria qae foram
licenciados.
A popularlo nteira se grapou do molle da alfan-
dega para recebar os bnvos que tioham derrama-
do san sangne pela causa da patria,e seja dito em
bonra aos sentiraeotos humanitarios deste poro, o
qde nelle ba de melbor porfloo em carragar as
padiolas pan os hospltaes os pobres soldados que
aqui vleram procurar all vio as suas dores.
Foi am espectculo ao mesmo tempo triste e
consolador Triste, por ser o quadro vivo das des-
granas prodazidas pelo mais estpido dos lyraBaos;
consolador, porque a humanidade teve ocesiSo de
mostnr-se grande e nobre, no meio das mesqot-
ohas palxoes que avassallam.
Como o Republicano dous das antes tinha an-
onadado que o general Flores bavia sido sorpren
dido, nao disfarcando sna Intima sasfaco, alguns
borneas, qae ao poderam cooter saa adlgnago
veodo realizada aquella noticia com tanto sacrificio
de sangne oriental, fonm aquella typographfa em-
pastela-la pela seguod vez.
Coasta, por noticias posteriores de Corrientes,
que o almirante ia explorar a laga Prea, pela
qual suppunha possivel pr-se em contacto com o
nosso exercito, qae avancou daas milbas para fren-
te, e atlingir ao mesmo tempo com as bombas da
esqaadra o acampamento inimigo, o qae obrigaria
de novo a desaloja lo.
Cbegou no da 8 do crreme o encouraQ_ado Lima
Barros, e depois de receber algara carvao seguio
no du 10 para Buenos-Ayres, onde cbegou na ma-
ntisa seguinle, com ama pega desarrapada, qae
s no dia 14 poder ficar prompta.
Entretanto occapa-se elle oaquelle porto em ti-
rar toda a maslreaco, e diz-se qae assim alliviari
perto de dous ps, e poden mais fcilmente subir
o Parao, que se conserva obeio.
Tambem aqui chegoa no dia 10 o transporte S.
Franctseo, rebocando a bombardein Pedro A/fon-
so, trazendo a excellente viagem de seis dias.
Uesta forma anda estes poderosos elementos de
gnerra podem chegar a tempo de tomar parta as
operacSes contra Humaita, e sero am elemento
mais de forga para a esqaadra.
Os encouragados peruaoos Huscar e indepen-
dencia, tem feito das suas oa entrada do Rio da
Prata, e no porto de Maldonado receberam auxilio
de gente, de vveres e de municSe?, nao obstante a
vigilancia do governo, e do ministro hespanhoi, qne
cbegou a denunciar urna embarcado que ia sabir
com recursos.
At agora ja' elles fkeram as segnintes pre-
zas i
Bergantn Pepita Vidornia, de Barcelona, com
carregamento de vinho, azeite e cutros effeitos, e
o bergatim Uanoel, da Havaoa, com carregamento
de agurdente e assnear. Incendiaran] estes e le-
varam aq nelle.
Entraran) depois algnns navios nespanbes o Ala-
nefo, Merccditas e Urania, que tiveram a feliclda-
de de nao encontra-los, e anda nao se sabe se con-
tinan) a cruzar nestas paragens oa se seguiram
para o Pacifico.
Seja como for, o commercio hespanbol esta' mu
alarmado, e varios navios aqui e em Buenos-Ay-
rs vo mudar de bandeira. Chegou se mesmo a
recejar por momentos ara desacato deotro deste
porto, e os navios de gnerra nespanbes nelle sur-
tos tomaram suas precancoes.
A America de Buenos-Ayres pnblicou o tratado
itar, as quaes, reunidas as qae mencione! ante-
riormente, mantrvmm ara fogo mnito animado,
que sem dun ja aignma prodazio militas perdas no
inimigo apezar da emboscado como eslava, pois
foi respondendo com creseeate froatidJo desde um
bosque espesso que se achava situado do odtre lado
da lagoa.
ao reconcentnrw os Paraguayos atraz da gar-
ganta qod forma o terreno em direrclo a Humay-
ta, appareeeo a dlvIsSo d* artillarla e collocou
eonvenien emente ajgunm jlcas que enfiavam
aquella, e cajos tiro ce,rteliros, combinados com os
recomidas, e de ama balera da ar'fflharla brasileira, situadas a
na sua rar nossa extrema esqaerda, destrocaran as columnas
nao possi- das reservas inimlgas, ffienm calar os fogos de
urna bateria qae se bavfai collocado em urna emi-
nencia do ootro lado da lgoa.
S. Exe. o Sr. general em fibefe do exercito allia-
do, e tambem V. Etc., s"o testemauhas occulares
de qoasi todos os pormeaoes qne delxo exposto e
E' por isso que
de combate, sendo o maior numero de feridos.
Todas as tropas bateram-se com vigor e foram dos que depois suceederm-se.
dirigidas com intelligencla pelos seus respectivos delxo de consigna-Ios.
ebefes, especialmente o 7 batalho de linha brasi-j 8o me reta manifestar a V. Exc. que nossas
Wro, que snsteBtou sobre o passo o priraeiro ar- perdas foram diminutas, e consldenveis as do inl-
remeco do inimigo, a Brigada oriental, a divisodo migo, como consta da relagao 306 tenbo a honra
general Victorino, a eavallaria do general Hetto, o de enviar,*e a referida parte ofncial do commao-
primeiro corpo de exercito argentino, qae flan- dante do Io regiment de cavallaria, assim como os
queou o inimigo pela sua esquerda, assim como outros dados que j devem existir ero poder de V.
o regiment n. 1 de cavallaria de linha do exercito Exc.
argentino que repellio o ataque da direita, (ornan-
do um estandarte inimigo.
Como mala glorioso tropbos conquistados neste
combate pelo esforco das armas argentinas, termo
a honra de remellar a V. Exc. o estandarte iaimi-
go lomado pele n. 1 de cavallaria de lioba, e a cor-
neta tomada pela cavallaria correntia na njesma
manhaa de hontem.
Des guardo a V. Eic Weocestao Paunero.
Esta' conforme. -Jos M. Lafuente, secretario de
S. Etc. o general em chefe.
^0 chefe do regiment n. 1 da cavallaria de li-
nTla.Acampamento, .2 d malo de 1866.-Ao Sr:
commandame em chefe do 1 corpo do exercito
general u. Wenceslao Paunero.
No curaprimento da ordera verba, de V.|Exc, de
Felicitando a V. Exc. por este feito de armas, traosmlttir-lhe urna parte circumstaociada do feito
quejanta honra faz as armas ainadas, espero que; de armas que teve lugar 1 hora da tarde de boje,
Exc servir-se-lia dar publicidad^ a este bolftim
qae pela pressa do tempo nao possivel Imprimir
em Corrientes. *
Deas guarde a V. ExcBartholomeo Mitre.
remes estabelecido nosso campo a altura das ul
timas posijoes a que atlingimos bontem sobre o
Estero-Velhaco, aenaodo-nw como ama Ugua a
vanguarda do campo que ocoopavamo*.Mitre.
O general em chefe do exercito alijado de van-
guarda.Ao Exm. Sr. general em chefe dos exer
eitos alliados brigadeiro D. Bartholomeo Mitre.
Quartel-general ero S. Francisco (passo do tstero-
Veihaco), 2 de malo de 1886.Teaho a honra de
levar ao conbecimento de V. Exc. que hoje pelo
mel dia, urna columna ioiraiga como de 6,000 fio
meas, sendo ama quima parte de cavallaria e ira
zendo 8 pegas de ariilharia, dirlgio-se sobre o cen-
tro de nossas liabas avangadas, marchando sobre
ellas com unta celeridade qae, qaaodo chegoa so-
bre as guardas, somante puderam oppor-se os tres
balalbdes qoe Ibe serviam de reserva, e que sus-
tentaran! o fogo al tocar-se chamada geral e che
garam em saa proteegao a brigada oriental, a 2*
brigada brasilelra, a brigadi do coraoel Kelly, e o
entran regiment do mau mando e dos regimentos
da cavallaria ioimiga, passo, em seguida, a dar os
defames do combat.
Como as t X de boje sabia para reconhecer,
pcssoalmente as immediagoes do campo inimigo
que tinha rainha frente, e sentindo pouca dls-
tanda fogo de pega e fuzilaria minha esquerda,;
me retirei a mcii camoo, eacantraudo o regiment
com eavallos ensilhados, em consequencia do mes-1
mo fogo que se sentio, porm em numera de 230 .
ritorio paraguayov O general Plores, comman-
dame da vanguarda aos exercHo alliados, bavia
projectado fjier urna sorpresa s forjas inimigas
qae Ihe fleavam mar prximas, e para isso havia
colloeado qaatro peca de campanha de nosso exer-
cito na frente, e proiimo'a am bosque. Em quan-
to nao dava coroeeo a esta empreza deseaogaram
os exercitos, longe de pensar que ern vez da irem
sorprender senam elles w sorprendidos
Ao meio-dia, oa pooco antes desta hora, al-
guns tiros da fazil indicaran) urna gaerrilba, que
em poneos miamos se roaoifestou um combate de
seis mil Paraguayos contra nossa vanguarda, ava,
jonge de esperar semelhanie arrojo, nao estque
obre as armas.
No primelro impelo os Paraguayos levaram
dlante de si dous eorpos de volnatarios que guar-
davara nossas qaatro pegas, tomaram posse aellas
e as flzeram cooduzlr per seos cavallos e a galope
para seo acampamento.
O nosso batalho n. 7 de linha arrostou entao
o ataqne de quasi toda a f jrga inimiga, e s de-
pois de mnito desfalcado e apertado pela frente e
flancos, se retirava fazendo sempre vivo fogo.
1 O general Ooorio qae s primeiras descargas
raontou a cavallo e correa para a vanguarda, pdz-
se frente de dons batalhdes de voluntarios a
marche-marche, levou-os ao logar do combate;
mellendo-os logo em linha e mandando tocar a
avangar, o 7* de linba e os ontros eorpos nossos e
orientaes qne se retiravam, tomaram logo a offen-
slva, e em poneos minntos levaram o inimigo
alm de suas trfncneiras, tomlndo Ihes duas pegas
de campanba e daas bandeiras, mas j nao pude-
ram retomar as nossas pegas, porque o Iaimigo se
linha apressado a leva-las pan a sua retaguarda
como reliquias.
1 Afora este dezar, devido a descuido e nao
falta de valor, a jornada foi gloriosa para as nos-
sas armas.
< O inimigo deixou mais de 800 mortos, muitos
feridos que ficaram prisioneros, e grande na me-
ro de espingardas; muitos delles se tm encontra-
do mortos.no mato prximo ao acampamento de-
vera ter tdo nm grande numero de feridos. Nos-
sa perda anda por 1*8 pragas mortas, 500 feridas
e alguma; extraviadas.
t O exercito oriental teve 200 rerids e 40 mor-
tos e o exercito argentino nao ma. consta que ti-
vesse soffrido perda alguma.
A gloria deste dia cabe em primeiro lugar ao
batalho n. 7 de linba e seu digno comraaodante,
que receben tres ferimentos leves no corpo e teve
regiment escolta, com cajos esforgos e o exercito espalda; mas seodo reforgeados neste momento p r
langas de tropa, em aiao de ter 25 a carnear, ej sea cavallo morto, cooservaado-se sempre firae
igual numero sem cavallos, dispersos, procurando valerosamente, animando com palavras e exem-
lenba.
Anda bem me na tinha incorporado ao regi-
ment, fjuaodo vi passar na lagoa que temos em
frefte, urna forga de cerca de 400 atiradores de
cavallaria inimiga que vinba em nossa direegao,
com este motivo maadei apressadajnente montar a
catado tomando em seguida as disposigSes mais
necessanas, e mandando immediatmente marchar
em treme e tocar a carregar.
Levados carga em boa ordem, porm nao com
a velocidade que o caso requera por eausa do ter-
reno, os iuimigos foram cunlados e lineados pela
argentino a direita e o brasleiro a esquerda, tor-
nou-se geni o fogo sobre toda a linha.
No sea primeiro avauga o Iaimigo chegoa al
este lado do Estero-Velhaco; porm, rechagado era
todas a< partes, fot langado a outra margem delle e
perseguido at mais de dez qoadras alm de suas
liabas avangadas, Meando em nosso poder daas pe-
gas de artilharia, e como 1,500 homeos entre mor-
tos, feridos e prisioneros, alm de canhoes, ban-
deiras e armameoto que tem sido tomados pelas
outras torgas que entraram em fogo.
Por parte do exercito alliaco de vanguarda as
mlnhas lmmedalas ordens temos (ido como 350 ho-
mens tora do combate, entre mortos e feridos.
A decisio e herosmo com qoe se portaram nos-
sos soldados nesta jornada honra-os altamente, e
fazem-os dignos de seren recomraendados consl-
derago de V. Etc. e dos governos alliados a quera
pertencem.
Beus guarde a V. Exc. muitos aunos.Venan-
cio Fiores.
Commaodo em ohefe do exereito imperial em
operagdes contra o Paraguay.
Quartel-general ne Estero-Velhaco, 3 de maio de
1866.
Illm. e Exm. Sr.Sabe V. Exc. que hontem a
urna hora da tarde urna torga do Inimigo de 6,000
borneas pouco mais ou menos, aiaeou a uossa van-
ruarda de Flores teria sido completamente aniqui- geiros D. Carlos Castro, que deu urna copia do tra- e-se momento uve av
ada, se um bando de fieres brasileiros que aira tado ao ministro inglez, o Sr. Letson, que a re-;f,ores e mandando tocar
vessou um forte quadrado paraguayo, nao salvas- metlen a seu governo. 11D'anlarla Para lu8ar
se assim a Flores.
Na i ha elogio suficiente para elevar a corajosa
conducta dos brasileiros, tao mal apreciada al bo-
je, e ao temos inconveniente em dizer que at o
presente, e a gloria e os choques mais fortes desta
campanha tem sido monopolisados por nossos al-
jalos, os Brasileiros.
Urna carta particular d assim conta do occor-
rido :
No dia 2 do crreme 03 Paragoayos, fortes de
8,000 horneas, 1 hora do dia, dirigiram-se sobre
Flores, e alacaram suas posigdas.
Lpez em pessoa se achava frente. Com os
paraguayos eram 4 contra 1, a empresa foi fcil.
O combate tornou-se sanguinolento ; como 1,600
borneas e31 offlciaes de Flores se acharara em um
momelo fra de combate.
t ?s^i^:>^:^et' 5=5 .=eCT=g j.r-
o de um jornal inglez, e agora ja se sabe que o ^" ^ S *** 6 d ""
culPado_de_indiscripgaofoi o ministro .de estran-1 ^ff moSanMT. aviso do Etm. Sr. general
chamada, marebei com
do combale. Eolraram em
fogo os primeiros batathes ebegados, e estabele-
cendo-se a ordem na vanguarda foi o Inimigo bati-
do at ao ootro lado de suas linhas avangadas, eei-
xando no campo quantidade de armamento, mais
de 1,000 mortos, muitos prisioneiros, urna bandei-
ra e ires pegas desmootadas.
Este exercito, sem comprehender a brigada que
est na vanguarda as ordens inmediatas do gene-
ral Flores, teve 9i mortos e dobrado numero de fe-
governo
Corren rumores de que elle pedio demissao, e
que o governador provisorio esta' decidido a acei-
ta-la. Realmente nao se pode comprehender tanta
levaodade da parte deste ministro, de o Mr. Let-
son, e do proprio lord John Russell, que devia at-
teader ao carcter iuteirameate confidencial deste
documento.
Ja o Siglo declarou sua desapprovago a este im-
prtame documento, assim como o Pueblo de Bue-
nos-Ayres, e se esta indiscrigao tivesse
effeito lgons mezes roais cedo nao ba duvida de
qae nos tena causado grave darono, porque seria
urna arma terrivel com qae os inimigos explora-
ran) a sltuacao.
Eu nao aciio motivo nenhum condemnavel no
pacto ajustado. Estabelecemos os limites que sem-
I pre pretendemos, a que sempre nos julgamos com
Flores se portou coro a maior bravura, animan-1 direito ; e quera nos deu o exemplo foi o proprio
do com vehemencia a seus soldados, at qae se
achou lio rouco que ja nao poda fallar; teve dous
cavallos mortos, pardeado tambem tres de seus
produzido I ridos.
Nossas tropas ainda desta vez bateram-se com
coragero egalhardia.
Dens guarde a V. ExcManoel Luiz Osorio,
marecbal de campo.
Illm. e Exm. Sr. general D. Bartholoraeu Mitre,
commandame em ebefe do exercito alliado.
O general em Cheto da 1' diviso da vanguarda.
Campo Lagoa-Bellaco, 30 de abril de 1866.AoSr.
~__...1 -^ .u.. j. I___!..___{.-.;__I\ U..n.l
de Matto Grosso at onde pretenda levar
railes, e depois mais tarde veio invadir a
ajodantes de ordens, porm o choque do inimigo I de S. Borja com o mesmo proposito. Se tosseraos
oi tal que os Orientaes, etc., tiveram de ceder com vencidos teriamos de aceitar esta linha para o tra-
graades perdas; os Paraguayos, victoriosos, entrs-1 tado de paz ; vencedores, cumpre-nos estabelecer
teciira a tarde com seus horriveis gritos. Toma-
rara a artilharia de Flores e quasi esmagaram ao
bere de Yatay.
Osorio, com o olho de nm Napoleao, vio que era
chegado o momento opporluao de carregar ao ini-
migo para salvar Flores. Levou comsigo o es-
plendido regiment de voluntarios da patria, os
melbores soldados brasileiros no campo, qne car-
regaram debaixo de um fogo cruel do inimigo.
De cala arvore no bosque, de cada ramo ao ca-
minho, sahiam royriadas de paraguayos, porm es-
te bravo pox de sea lado a esperanga, e sem inti-
midar-se segu adante bayoneta, e corta um forte
qaadrado paraguayo : flores fot aalvo : este he-
roico bando de brasileiros, que entraram no com-
bate, fortes de algaos cantos, ficou reduzido 41
boroeos.
Os Paraguayos foram repellidos, depois do3 re
Lpez, qae em sua aggresso iDvadio a provincia'general em ehefe do exercito correntino D. Manoel
de Matto Grosso at onde Dretendia levar seus li- Hornos.Participo a V. S. o resultado de urna ex-
isso! pedigo que esta manhaa despache! sob as ordens
do raajor Soto, major Azcona e o capilo Escobar;
nternaram-se estes duas leguas de distancia para
leste at encontraren) a Lagoa-Bellaco, que dista
aquella que ha tres scalos depntamos. mnito deste caminho; ahi avistaran) algumas guar-
0 curioso que a America, julgando mal nata- das inimigas, fazendo-as dispertar com urna guer-
ra! o procedimeato de Lpez, qne s agora tinha! rilba qae oem bostilisoa, aem foi hostllisada, em-
podido entrar na posse de terrenos usurpados qae i quanto q^ue os demais se oceupavam em recolher o
coostituiam a nossa provincia de Matto-Grosso, qae bavia nessas mmediages. Trouxeram qua:
ache condemaavel que i agora tambem possamos j renta e tamas cabegas de gado vaceum, que foram
definitivamente oceupar aquel 'es que nos tioham
sido roubados pelos Paraguayos.
O ministro da fazeada pnblicou am decreto
' creando ama divida denominadaTtulos pan res-
gate de ierras publicascujo servlgo se faraT pe-
! lo baoco de Maa.
remedidas ao Exm. Sr. presidente.
Deas guarde a V. S.Nicanor Cacares.Esta
conforme.Jos Maria Lafuente, secretario do ge-
neral em chefe.
O general chefe da 1' diviso do corpo do exer-
cito da vanguarda.Campo da Lagoa-Bellaco, 2 de
Na vizinba Repblica foi oomeado governador
de Baenos-Ayres, com grande maioria, o Dr. D.' lo correntino D. Manoel Hornos,Tenho a honra
Adolpho Alslna, que tomoa posse do governo no de participar a V. S. que ao amaubecer de hoje ti-
dia 1 deste, e tem recebido as malores demoas nba mandado o major Azcona com am destacamea-
t'agoes de apregu. l0 de 120 homens para que se internasse pelos
iNoroeou elle logo para ministro do governo o campos inimigos em descoberla; assim o fez at
orgos ehegads a Flores, e passaram de vencedores Dr. Avellaneda, e para ministro da fazenda a D. passar o vo de Lagoa-Bellaco, onde se encontrn
a vencidos; os alliados apertaram o iaimigo, e a | Mariano Varella, redactor da Tribuna, que por es- com Ires guardas reforgadas do inimigo; a cuja
vista o referido major ordenou a carga, que deram
com raota bizarra, e conseguirn) rechaga-los com-
pletamente e acutila-los em regra, dando em resul-
tado rnfe e nove mortos, inclusive um offkial e
dous prisionelros feridos. Da nossa parte s te
mos tido am multar levemente ferido.
S me esta recommeodar a eonsideracao de V.
8., por seo digno comportameot), o major D. Mar-
cos Azcona, encarregado da etpei D. Alejo Escobar, que era o 2 commandame, as-
sim como os subalternos, etc., e tropa; nao me-
nos digno o major D. Miguel Soto, qne naqelles
momelos se prestou voluntariamente a carga e
pena uao pode descrever os horrores deste coa- i te motivo deixoo'este servico a seu irmo D. Ru
; os Paraguayos disputaran! o terreno pollega-1 tino.
O programma do nosso governador concilia-
dor e nao ameaca a dissolugo da Confederanao.
Elle fflrma que deseja subsistir na melhUr har-
mona com o goveroo nacional; e para mostrar
que qoer a igualdade das provincias, propoe a elei-
gao de ama coostitainte, qae se forme a constitu-
cao de Baenos-Ayres.
Quanto a abollgao de direitos de expettaco,
nem pensa nisto, neste momento de diffleuldade
fioanceira.
No dia 3 de maio abrio-se o congresso, e o vi-
da por pollegada ; pelejavam, cahiam e eram pisa-
dos ; as pegas foram retomadas, bandeiras e daas
pequeas pegas paraguayas tambera tomadas.
Ao aaoitecer se concluio a mortandade. Os al-
liados maativeram-se no terreno para onde tioham
sido attrabidos, e qoe Ihes custou tao cro, e a vic
loria, sangrenta como foi, a elles pertence.
O estreito caminho qne existe por dentro dos Jau-
cass a':hoa-se coberto de paraguayos mortos; cer-
ca de 2,000 impedem o transito. O EsteroVelhaco
est ensopado no saogue de amigos e inimigos. L-
pez recoscentroo-se, porm nao em Humaita'.
Osona perdea doas cavallos ; semdavida am
bere ; elle estove no mais renbido da peleja.
Netto perdeu nm cavallo.
O turto do coronel Palleja morreo, o muitos ou-
tros oinV.iaes orientaes.
O ataque de Curupaity devia ter lagar uo dia 4
do corrate.
Este artigo do StanSirt foi reproduzldo pela Na-
cin Argentina, que reclamen por nelle se daf to-
da a gloria aos brasileiros.
O Conrrur de la Piala, qoe ba algaas mezes se
nos (iostra hostil, publica em sua revista da qoio-
zena o seguate :
ans 500 lanceiros que acabavara de pis-ar a lagoa,
e qne se tormaram sua direita, resalten flanquear
ambas as esquerdas, levando o inimigo sempre a
peior parte por alguns momentos, e causando con-
sideravei numero de mortos e feridos, levando es-
tes ltimos em sua retirada.
Na occasio do mais torta choque o soldado Fa-
mian Bozan, seguido de seu companheiro Reys
Avila, matou nm portabandeira; (inmediatamente
o sargento Cissiano Lima apossou se da bandelra
entregando-a, ligio o cornual-', as maos de S.
Etc. o Sr. presidente da repblica e general em
chefe dos exercitos alliados. !
Era coosequencia do apparecimento dos inimi-
gos, tomel a deliberag.lo de reforgar as primeiras
avangadas da nossa infamarla, qae eram do regi-
ment Rosarlo, o que effeclnei a trote, e formando
tao prompte tanto quanto segu as ditas avangadas
para, occorrer onda necessario fosse.
Nesta occasio appareceu-me o tenente-coronel
D. Fortunato Mores, dizeado me quedesejava estar
de accordo coraigd, pan operar com a torga sob
sea mando, e bavando aceitado a vaneamos com as
nossas torgas, retiraado-se o inimigo que tinhamos
em frente.
A circunstancia de ter 25 homens a p pelas ra-
}5es ja indicadas e-acharem-se cansados parte dos
cavallos, deu lugar a matar-nos 10 soldados, am
capilj e 24 pragas tondas, sendo 5 gravemente ;
alm dos 36 homens qoe ti vemos fora de combate,
faltara-nos soldado?, ignorando a sorle que tem tid >
at este momento.
Ai concinir esta parla me grato recommeodar
a V. Exc, porm, qoe se sirva fazer scicnle a S.
Exc. o Sr. presidente da repblica general era che-!
fe dos exercitos alliados, o brilrante comportaraen-
to dos Srs. ehefes, otBciaes e soldados, que comba [
teram debaixo de minnas ordens.
Dens guarde a V. ExcIgnacio M. Segovia.
Est conforme.Jos M. Lafuente, secretario do
general em chefe.
O general em chafe do corpo de exercito de van- orgamento do anno Bnanceiro de i
guarda argentina.Acampamento as ramediages parle relativa ao ministerio da guerra,
da Lagoa-B.-llaco, 2 de maio de 1886.Ao Exm. j Occupou-se em ultimo lugar eom a discusso da
Sr. presidente da repblica Argentina, general em propOSta relativa ao ministerio da marinha.
pos a sens bravos soldados. Ha urna s voz no
exercito proclamando o here do dia.
A' intrepidez do geueral Osorio em correr em
soccofro da nossa vanguarda, a seu exemplo em
atirar-se para a frente de nossas liabas avangadas
se deve o ter recuado o inimigo cora tanta vanta-
gera para os nossos soldados.
Dens guarde a V. ExcTisconde de Taman-
dar.Illm. e Exm. Sr. conselheiro Francisco de
Paula da Silveira Lobo, ministro e secretario de
estado dos negocios da marinha. >
- 2 -
O senado approvou hontem em 3" discusso, de-
pois de algumas observages dos Srs. Penna e Xa-
buco, sobre o artigo 3*. o projecio que revoga a
juizo arbitral necessario.
Foi depois votada em 3' discnssso, que Acara
encerrada na sesso de 19, e approvad a proposi-
gao declarando que a$ Gibas dos oflkiaes do exer-
cito e armada teem direito ao meo sold ou mon-
te-plo de seus pas embora tenbam casado antes da
raorte delles. Passoa tambem a emenda additlva
do Sr. Paranhos a essa proposigao, mas ficou de
pendendo de ultima discusso.
Sendo approvad em 1* discusso a proposigao
que proroga o orgamento actual, entrou logo em
2' discusso.
Oraram os Srs. Dantas, Ottoni, ministro da fa-
zenda e Dias de Carvalho, tendo sido apoiada a se-
guinle emenda do Sr. visconde de Iiaboraby, subs-
titutiva do artigo 1:
t A lei n. 1,243 de 28 de junho de 1865 comi-
no ara* em vigor at o fim de dezembro do anno
correte, se antes desse prazo nao for decretada a
do orgamento do exercicio de 18661867; consi-
derando-s como parte daquella, as despezas qne
tiverem sido creadas depois de saa data pelo poder
legislativo; e ficando ouirosim o governo autorisa-
do para pagadas, nao obstante a clausula do artigo
14 da lei n. 1,177 de 9 de setembro de 1861
-------- as-----------
A cmara dos depuiados approvou hontem, sem
debate, era urna s discusso, o projeclo que con-
cedepensoes a D. Clara Emilia de Drummond Ca-
brita, ao i" cadete Silvestre Antonio Chaves, a D.
Feliciana de Alencastro Pitaoga, a Delfina Mara de
Barros, e aos Iraperlaes marinheiros Luiz Antonio
de Moura Robim e Justino Alves Bezerra.
Continuou depois a 2* discusso do projecto que
approva a apoeeoudoria do conselheiro Vicente
Ferreira da Costa Piragibe. Orou o Sr. J. Madu-
reira, ficando a discusso adiada pela hora.
Approvou era seguida, com todas as emendas da
commisso, a proposta do governo para a lei do
de 1866-186
chefe dos exercitos alliados, brigadeiro D. Bartho-
lomeo MureTenbo a honra de levar ao conheci-
mento de V. Exc. as partes jautas, qae do conta
das ultimas operagdes taitas sobre o iaimigo desde
o dia 30 do passado at esta data pelas torgas do
raeu commaado, de que resultaran) 29 morios e 5
prisioneiros do inimigo, a corneta d8 cavallaria e o
armamento que tenho o prazer de por a disposicao
de V. Exc, bem como o gado reolhido, do qual da
c.rala o generalCaceres em sua parle, e por cujo
resultados felicito a V. Exc.
Deus guarde a V. ExcManuel Hornos.
Est conforme.Jos M. Lafuenta, secretario do
general em chefe.
Acampamento na Lagoa Bellaco, maio 3 da 1866.
Ao Exm. Sr. presidente da repblica, general
ero chefe do exercito alliado.Tenho a honra de
dar coma das oceurreocias do exercito argentino
oa jornada de baatem, lomando para esse fim to-
dos os dados das partes tonas pelos respectivos
Chetos,
Havendo V. Exc. dirigido pessoalmente os mo-
vimeulos da direita da linba, limilo-rae ao que diz
respeito participado do 1 corpo do exercito na
jornada de hontem a ajuntar a parte do general
Oraram os Srs. Ratisbona, Marlinho Campos e
ministro dos negoctos estrangeiros, ficando a dis-
cusso adiada pela hora
23
O senado approvou hontem em ultima discusso,
depois de algumas observages, dos Srs. Peona e
Paranhos, a emenda deste ultimo senhor, approva-
d na 31 discnsso da" proposigao declarando que
as (libas dos offlciaes do exercito e armada tm di-
reito ao meio sold bu monte-po de seus pas, era-
.bora tenbam-se csalo antes a morte destes.
Passou era 1* discusso o parecer sobre a (cen-
ca pedida pelo Sr. senador Furldo.
Contiouou depois a 2' discusso da resolugo
que manda vigorar no prximo exercicio a lei do
orgamento vigente. Oraram os Srs. marquez de
Ola la, visconde d Iiaboraby, Nabueo e Pimenta
Bueno, e Acou a discusso adiada pela hora.
Hontem nao houve sesso na cmara dos depu-
tados por falta da numero legal.
municipal 9 a orphos do ierro) da Capella, na.
provincia de SergJpe;
O bacharel Jos Marcelino de Araujo Ledo Vei-
ga, juiz municipal da Ia van do termo do Rio-
Grande, na provincia da S. Ptidro do Sul;
O bacharel Joo Francisco de Moura Magalhaes,
Sia municipal e de orhbaos do termo de S. Jos do
orle, na mesma proviacia.
Joao Antonio de Almeida, officlal da secretaria
da polica da provincia do Rio de Janeiro;
O gapiao Ricardo de Soaza Martios, para tenen-
te-coronel commandame do baialha 1 de infamara
a. 31 aa guarda nacional da proviucia d Ptauby.
O capilo Joo Ignacio de Jess Madeira, para
major commandame do esquadrao u. 6 da guarda
nacional da mesma provincia.
O captto reformado Francisco da Costa Velloso,
I para major commandame da secgao de batalho da
reserva u 5 da mesma guarda.
Foram reeoaduiidos :
O bacharel Julio Xivier Ferreira, no lugar de
Juiz municipal e de orphos dos termos reunidos
I de S.Roque, Una e Piedade, na provincia de S..
Paulo.
O bacharel Juatina Ferreira Caroeiro, ao lugar
de jaiz municipal e de orphos do termo da Para-
nybuna, na provincia de Minas Genes.
O bacharel Antonio Lopes Ferreira da Silva, 00
lugar da juiz municipal e de orpbos do termo de
Marica', na provincia do Rio de Janeiro.
Foram concedidas :
Ao bacharel Francisco Maria Sodr Perelra, a
deraisso que pedio de juiz municipal do termo de
Santo Amaro, na provincia da Babia.
Ao bacharel Antonio Rodrigue.- do Prado, a de-
missao que pedio de juiz mnnidpaf e de orphos
do termo de Mogymrim, na provincia de Sao
Paulo.
Ao bacharel Astolpho Po da Silva Piolo, a de-
missao que pedio de juiz muaiaipal o de orpbos
do termo da Laopoldioa, na provincia de Minas-
Geraes.
Foi declarado de nenhum eflVlio o decreto de 25
de Janeiro ultimo, pelo qual fra nomeado o ba
cha re Marlinho de Souza Linti juiz municipal e de
orphos do termo do Serr, na provincia de Minas-
Geraes.
Tiveram merc:
Augusto Berengner d A'meida Alcotorado, da
serventa vitalicia dos offlcios de 2 labellio do pu-
blico, judicial e olas e esenvo do civel e crime
do termo de Agna-Preta, na provincia da Peni un
buco.
O juiz de direito Francisco Rodrigues Sette, toi
removido a sea pedido da comarca do Grato de Ia
entrela, na provine* do Ceara', para a do Porto
Calvo, de igual entrancia, na das Alagdis, e nao
para a de Cainaragib, 1 orno por eagano toi publi-
cado.
11 mi "1 m m m M
Por imperial resolngo de 18 do correte, loma-
da sobre consulta do coaselho supremo militar de
30 do m?z prximo pretrito, toi o capii lente
Miguel Jos da Mello rctormado no posto e com o
sold de capilo de fragata, como pedir, visto
contar mais de 38aonos da servigo e adiarse ira-
possibilitado de nelle continuar por motivo de mo-
lestia.
24 -
U senado approvou hontem em Ia e 2* discus-o
as proposigSes approvando a? peosoes concedidas a
U. Candida Alves Valenga e outras, ao ex-soldado
Jacintho Jos Ferreira e outros, a D. Virgilina Tho-
mazia de Azevedo e outras, e autorisando o gover-
no para mandar passar carta de naturalisago ao
estrangeiro Luiz Fernando Wolf e outros.
Contiouou a 21 discu>sao da resolugae que pro-
roga a lei do orgamemo actual, com a eni-nda do
Sr. visconde de Iiaboraby, e orou o Sr. Zacaras.
Encerrada a discusso, foi posta a votos a reso-
lugo, e rejeilada por 20 votos cernir I i,
Votaram a favor os Srs. Marquez de Oliuda, Na-
bueo, Viscoude da Jaquitnbonha, Paranagu, Vis-
conde de Boa-vista, Dias de Carvalho, Denlas, Mi-
fra, Araujo Kibeiro, Jobira, Peana, Baro de Pira-
pama e Mendes dos Santos.
Votaran) contra os Srs. Visconde de Iiaboraby,
Marque de Caxias, Paranhos, PIraenta Bueno,
Souza Ramos, Rodrigues Silva, Baro de S. Lou-
rengo, Fredeiico de Albuquerqua, Baro de Mi-
roim, Teixeira 4e Souza, Caoba Vasconcellos, Car-
neiro de Campos, D. Manoel, Ouooi, Souza Franco,
rurtado, Dias Vieira, Pompeo, Cbichorro e Silvei-
ra da Molta.
Pela 1* parte da emenda do Sr. Visconde de Iia-
boraby vota am os roesmos senhores que vrtaram
contra a resolugo, exceptoo Sr. Silveira da Motta;
e contra essa emenda votaram todos os senhores
que votaram pela resolugo, e mals o Sr. Silveira
da Molla -. de maneira que passou a Ia parle da
emenda por 19 votos contra lo.
A 2 parte dessa mesma emenda passou por 24
votos contra 10, votando por ella os 19 senhores
que votaram pela parte, e mais os Srs. Zacaras,
Dias de Carvalho, Baro de Pirapama, Mendes dos
Santos e Penna ; e contra ella os Srs. Mrquez de
Olinda, Nabueo, Visconde de Jequitinhooha, Para-
nagu, Visconde da Boa-vista, Damas, Mafra,
Araujo Ribeiro, Johim e Silveira da Motta.
Dos Srs. senadores qae estSo na corte nao com-
parecern) hontem a sesso os Srs. Ferraz, Mr-
quez de Itanhaera, Visconde da Sapucaby, Baro
de Muntiba, Baro de Antonina, Visconde de Uru-
guay, Souza e Mello, S e Albuqaerqae e Euzebio
de Queiroz.
A reqaerimento do Sr. Nabaco, o senado conce-
deu a dispensa do intersticio para a ultima discus-
so desta resolugo.
ce-presidente, D. Marcos Paz, apresentou ama no- contrlbuio mnito para o melbor xito della.
O general Osorio e seos brasileiros se compor- muita relaxago.
tavel mnsagem, depois da leilura da qual se con-
cias que a Confederago o melhor dos mondos,
e qae all ludo sao Rosas, nao posso dizer Plores
menos-entao o qoe sera' ? Pai, por corlo.
Antes assim do que alarmar os espirito* (reos,
como estamos fazendo, annunciando difflcaldades
as flnancas, qne engradecem o mal.
Descobrio-se am desfalque uo banco da provin-
cia de quasi dous railboes de pesos papel, e o su-
jeito que os empalmou ha oito mezes passeia na
Hespanba I
A adminlstrago deste estabelecimeoto esta' com-
pletamente desacreditada ; porque nelle reina
Por cartas imperiaes de 18 foram naturalisados
cidados brasileiros os subditos portoguezes An-
whi ua Tauuaiua.ijdiupu ua uag'-ia-uaiia^v, v jiji u;ua uB uuuicni jiiur 'a pana uu geiierai. are Ge Lastro neis, Lasirairo ravares ooares,
de malo de 1866.Ao Sr. general chefeuo exerci* Pannero, assim como a do coraroaudante Segovia,! Francisco Jos Cardoso, Francisco Jos da Rocha
pelo que diz respeito a brilhante carga que deu se- \ Lima, Joaquim Pedro de Paiva, Jos de Araujo
bre a direita. i Coutinho, Jos Correa dos Santos, Jos Joaquim da
Alm das perdas .que enumera o commandante Costa Ferreira, Jo Ribeiro da Silva Piraja' Ma-
Segovia, temos 2 individoos morto e 2 feridos de noel Jos Rodrigues, Miguel Perreira Dis dos
bala de eanho, pertencentes ao batalho n. 6 de : Santos,
linba -, 3 offlciaes levemente feridos, dalegi) mi-
litar, e 4 individuos de tropa do mesmo, 1 oHklal
de artilharia, i do baialh.io n. 3 de linha e 1 solda-
do morto do batalho S. Nicolao.
Comioua-se a recolher armamento abandonado
pelo Inimigo em sua faga, havendo-lhes tomado
nossas
/jue se.achara, no bospital'da. sangne
Aproveito a occasio para levar ao conheciroen-
lo de V. Exc. que os cirurgides do corpo1 medico
do exorcito pcestaram-sa com zolo, na 1 s aos nos
sos soldados eridos, como aos pertencentes s for
gas do brigadeiro general D. Venancio Flores.
Daos guarde a V. ExcJoo A. Gelly v-Obes.
'. r. Esta.' conforme.Jos M. Lafuente, secretarlo de
S. Exc o general em chefe.
-21-
O Sr. ministro da fazenda, por portaras de 17
do correnta, ordenoa que fossen oceupar seus res-
pectivos logares o oficial da secretaria da thesou-
raria de S. Paolo. Joo Paulo da Costa e o oficial-
autor da secretaria da tnesoraria de Pernambu-
co, bacharel Manoel Mamada da Suva Costa, qu
esto addidos ao tbesoaro ancJenal.
f1'""ia 1
Por decreto de 12 do correte conceden-so de-
raisslo a Fraocisco Jos de Alcntara do lugar de
tarara perfeitamente no fogo, e os alliades sero
orgolhosos dentro em pouco de terem semelhaates
companheiros a seas lados.
c Os Brasileiros passavaro anteriormente por se-
ren dotados de ama bravura mal limitada, e eis
qae se fazem eonbecer hoje como soldados tl> dis-
ciplinados como valentes.
Oue maw pode eligir o orgulho nacional para
ficar satisfeito T
Eramos desprezados n: Rio da Prata, e boje Ji ae
nos respaila oeHe, grabas ao valor de nossos mart-
oheiroi a soldados, qae tem. erguido- bem alto o
penda auri-verda.. E mamos os msaltos nescios dos mais debis vW-
artos pwa nao romper a paz, e em um momelo
expedraos dous poderosos exercitos e urna mi-
este esqaadra pira castigar a audacia dos agraa-
awes. ^"
Gragas ao palriotimo de nonos concidadoi, ao
As noticias do Chile sao destituidas de inters
s. A esquadra hespanhola tinha sahido de Valpa-
raso, e nao se sabe para onde se dirigi.
O velho almirante chileno Blanco de Escalada,
foi nomeado para commandar a esqaadra alllada.
O commercio se reanimava naqaella Infeliz ci-
dade.
Ultima hora. Datas do Passo da Patria at o
dia 10 do crrante.Os exercitos belligerantes oc-
cupam as mesmas posrgoes. A esquadra brasileira
ia tentar ama importante operagio na lagoa de
Carupaity, e nao do Pires, como disse aeiraa.
Completaremos estas netlcas eom a tranuJMpcio
das segnintes partes offlciaes sobre o combate de
2 de maio.
O ganen! em chefe do exercito alliado, ao Exm.
Sr. vice presidente da repblica Dr. D. Marcos
Paz.-Quartel general no Estero Velnaeo, 3 de
malo da 1866.Tenho a honra de juntar aanus-
laio da um soldado da linha grupavara-se emee-' erfpte* et deenmentos oficiaos sob as. laico
neteutartos, a os 14,000 horneas disseatnados pm\ stntmes, que for mam o 3o boletlm do eier-
**5>^ri,or") ** ia,Perio w tovaram por encanto -cito aHlado.
a 60,000. I por eue QCtn< sciente V. Exc cjue no da 2 do
Deus guarde a V. S. muitos anuos.Nicanor Ca
ceras.
Commando em Cheto do 1 corpo do exercito ar-
gentino.Acampamento de batalha, a urna legua
do Passo da Patria, 2 de maio de 1866.A S. Exc
o ebefe de estado-maior, general do exercito argen-
tino, D. Joo A. Gelly y Obes.
Tenbo a bonra de dirigir-me a V. Etc. dando
conta da parle qae tomou este 1* corpo na jornada
de boje.
Chegado a preeminencia do terreno designado
de aotemo por S. Exc. o general ero chefe para
eollocar-se e estender-s o Ia corpo, all eoconlrei o
regiment n. 1 de cavaUaria de linba que acabava
de ser dous bizarros encontros com o Inimigo.
Prevenido por suas avanjadae,. comp. x^ri V.
I Exc d parl fua, de qoe e.-te se rlirigia em mar-
cha precipitada para o dos campo, teve, nao obs-
tante, tempe aUficieate para eosilhar cavallos, e
acto continuo rochassar c inimigo em sua primeira
carga. Flaaqanado por antro regiment, destro-
geu-o compmtfmente, touando-lne um estandarte.
O lugar deste fallo da arma?, juncado de cadveres
do inimigo, usa eleqaetite testemunho da gloria
conquistada pele regiment n. 1 de linba.
Foi naqaella momento, e quando grande numero
de torca inimiga de infamara e cavallaria anda
dava am ataque a nossa linha, que apresentei-me
eom a 5a brigada, eomposta dos batathGe3 Rosario
e Correntino periancenie a 3* diviso d servlgo no
dia de boje, e ao oraraenio jdc-coronel U. Mallas
Rivero, chefe de dia.
Disperso ero gberrllhas, logroa epatar, diomar
as torgas que tinhamos a nossa frente, cujo effeitj
tornou-se mais sensivel com a chegda opportnna
da 2a diviso.
------ 111111 1 1
Per decretos d 18 do crreme :
Foram removidos :
O juiz de direi o Alexandre Pinto Lobo, da co-
marca de branles, na provincia da Babia, para a
do Aracaju', na de Sergipe, ambas de 3a entran-
SS i^lSJJisgg ^^^L^reiteAngete francisco Ramos, da
a.acham. no hosp.tal'da. sangne do artitc, coma'rca dQ ^.^ ^ proTJDCia de Sergipe;pa.
ra a de branles, na da Babia, ambas da 3a en-
trela, por assim o haver pedido ;
^. O juiz de direito Domingos Ribeiro Folba, da co-
marca do Rio de Comas, de Ia entrancia, para a
do Conde, de 2*, ambas na provincia da Baha ;
O juit de*direito Didimo Agaptto da Veiga, da
comarca de S. Miguel, da i* entrancia, na provin-
cia de Santa Catbarina, para a da Victoria, de 2a
nado Espirito Santo;
O Juiz municipal e de orphos Joo Baptisla do
Amaral e Mello, do termo de Flores para o da
Naearetb, ambos ni provincia de Pernambuco, por
assim o haver pedido ;
juit municipal e de orpho3 Herminio Fran-
cisco de Espirito, Santo, do termo de S. Jos de
Norte para o de. Cruz Alta, ambos na provincia de
S. Pedro do Rio Grande do Sul, por assim o haver
pedido.
Foi exonerado o joiz de direito Antonio Joaquim
Buarque de Nazarlh', do cargo de chefe de polica
da provincia do Ceara'.
Foram nomeadan, i
O juiz de direito Theodoro Maebado Freir Pe-
reira da Selva, para chefe de polica da provincia
do Ceara';
O jolx dronrdpal SerpWm Monrz Barreto, para
juiz de direito da comarca de Monte Santo, de y
entrancia, oa provincia da Bibia;
O Ctharel Casimiro de Senna Madurelr J-
nior, pira eiz d direito da comarca do Rio de
eoamteaario de 3* elasse de corpe des efflciaes de
Por^^^'dEtftexoTlFSr^o'nceilda a demis-
sao pedida por Iredo Paes de Almeida do lugar
da secretario da espitan do porto da provincia4
de erglpe, 6 Horneado para o substHai> n'aquelie
mpw* Ca Jds de Araujo.
Por portara de i o corrate, foram nomeados
para a estrada-de tetro de D. Pedro H :
Cheto d dlsencto, Hercnlano Venoso Ferreira
Pean e Honorio Bicalnof
Ajudantes *? 1* ^^ *~}'"0 JW* RjM" ContasTe entrela, na- mesma provincia
Joaquim Bodrfgaes Gamboa ; ditos de 2a dita, Ge- Q ,^t mu,
raido da Garaa'BentBs; ditos li dita no escripto
rld, R. a. Bell. I TterokeeLuUd Rocha Das.
is a communtcago do.Sr. visconde de laman-
dar o Sr. rrdistro da mtinha stbre o combate
de Bstsro Bellaco.
Commaado em ebefe da torga naval do Brasil
no Uro da Praia.Bordo do vapor Apa, do Passo
da Patria, em 4 de maio de 1866.-Mm. e Exm.
Sr.Nosso exercito obteve bontem mais ra ttiam-
pno contra as fotcaa paraguayas, mas este triam-
- ------- ['* *ns* de brilhante, nao toi tao compiato co-
Oocuitando-se entao o inimigo atraz dos montes 'mo foi o da liba do Cabrita e o da Invaso do tr-
jala municipal Manoel Vieira Tosa,- para juiz
de direito da comarca de S. Miguel, de Ia entran-
cia, fa provincia da Sauta. Catbarina ;
0 bacharel Francisco Josliniano Cesar Jacobina,
para juiz municipal do termo de Santo Amaro, na
provincia da Babia;
O bacharol Antonio Jos de Amorim, juiz mo-
nicipal e de orpbos 4o terim-deltaparica, na
mesma provincia;
O Bacharel Pompilio Cavalcanti de Mello, juiz
municipal e de orphos du termo de Alagoiobas,
na mesma provincia;
O bacharel Aristldes de Paula Dias Martins, juiz
Hontem nao houve sesso na cmara dos depu-
tados por falta de numero legal.
ji a.'Ul'
O patacho Firginia, entrado hontem, trouxe-nos
datas do Rio Grande do Sul al 9 do correte.
. Fura festejada com grande enlhusiasraj a noticia
de terem os exercitos alliados passado o Paran',
ebegada all de Montevideo no dia 4 pelo vapor
Gerente.
Eis como o Commcrcial de 6 da' conta do que se
passou :
Logo qoe appareceu o vapor daquella proce-
dencia cora o signal lalvez combinado entre seu
commandante e o da barra, o que aconteceu as 7
horas da manha.desse lugar fez conhecer aos ha-
bitantes de.-ta cidade por meio de alguns tiros de
artilharia all disparados que-o mesmo vapor era
portador de tolizes novas.
< Descrever a anxiedade que eotSo se apossou
da popnlago -nos quasi impossivel; mas, se te-
mos o pezar de o nao podermos fazer, resta-n;s o
consolo de qoe, avaliaudo o patriotismo do cada
nm pela bitoia do nosso, demasiadamente satisfeitos
acarnos.
< O dia passoa-se rpido para a popolago, en-
tre mil commentarios, todos Iisoogeiro9para a san-
tidade da cansa da juslica que advogamos.
< As reaartigoes publicas,as casas comm-rdaes,
os artistas em fim, foca a elasse de trabajadores,
nterromperam seus trabamos, tal era a importan-
cia que davo s novldades que constituirn) a or-
dem do dia de ante-bontem.
A capitana e todos os vasos surtos no porto,
quer naciooaes, qoer estrangeiros, se conservaran)
enbandelrados.
< Paseamos agora a relatar os acontecimentos
da noite.
Um gruo de mais de mil pessoas partindo da
porta da sociedade lastruego e Rec.reio, lavando a
sua frente a msica da sociedade Uoio Comm -r-
cial e a do Sr. Joo Marcellino, e em sea ceotro al-
guns distincios cavalheires empaebando standar-
tes brasileiros e alliados, ereorreo as roas da ci-
dade, sempre ao som das mu-icas, que alternavo,
ao estourar de milharas de togeetes que subiam ao
ar e de frenticos vivas a S. M. o imperador, a' fa-
milia imperial, aes bnvos do exercito brasleiro
senhores do Passo da Patria, ao mnito distincto e
bravo geBeral Osorio, a' esquadra brasileira, ao
exercito alliado, em 8m, vivas sobre os tantos as-
suraptos e corporaedes dlsiiocias e anlogas ao mo-
tivo do festim, que longo-seria enumera los
< Esta gropo, como dlssemes, depois de per-
correr as roas que se aehavam com as cases to-
das illaminadas, se dirigi a cas da cmara, on-
de oulros tantos cavalleiros distinetos deram vivas
e recitaran) discursos e poesas.
Neste lugar, parece rocrirek mas verdade,
bavia para cltna 4e quatro mil pessoas, que todas
porfa se disputavam a maneira de tornar mais
patente, sem ser por osieetacao, 01- etevados sen-
timeatos de patriotismo de qae se acbavam to-
cados.
D'ahi, sempre ia mesma boa ordemys harme-
nia, regressou esse grwpo ao seu ponto de partida,
onde se dispersen, fazendo subir ao ar nesse me-
mento duas iiwmeosa gyrandolss.
Outres festins houve pelo mesmo motilo, e
que, embora de ootro genero, n:io deixarara tam-
oero de ser menos imporuates, meuc pairioticcs
e menos emhusiastjcos.
f De am sabemos nos. Fui qae leve lugar oa
casa do Sr. Dr. inspector M ttfniega desta cida-
de com seus-empregados ~"
Estes, oa quasi sua (otalidada crienderam que
tambem deviam ter sua tet, entao, depois de
se cotisarem cojn assignaturas em relaco as suas
posses, se reunirn) nesse ponto, para em familia

1 -'.'

.


I


*
tari* 4c V
e*>- sexU felra 14c 4i
de 1866.
poderem raais oa menos mostrar cada nm por si o
grao de sea entoasiasmo.
c Para isso, os iniciadores arranjaram raa bri-
lbante mesa, onde foi servido um nao menos bri-
lbaote copo d'agaa.
Depois de, Da porta da resitencia esse dis-
tincto chele dstincto cavalheiro, ater-se annoa-
ciar a hora indicada por amas tenes de fogaetes,
sabindo ao ar, se reuoiram os irraaos da lamilla
adaaneira era numero ponco mats ou menos de
30, e oa melbor harmona Iteram tara bem sua
fesu.
c A mesa ra presidida pelo ehefe, e per elle fui
annuneiada eom um peqaeoo porto tocante o bem
elaborado discorso ama sanie con respeto ao flan
que all oes congrassava.
< Todas as saades anlogas ao facto torear feitas,
e o loram eom bastante eaihusiasmo, alm de moi-
tissimas atrs, porque todos os presentes sera ei-
cepco de nenhnm, fex a sua, em particular.
c Esta (esta dea fim as 11 1/2 horas da coate,
tendo comecado as 9, com a saode a $. M. o: Im-
perador, feita pela presidencia da mesa, e aceita
frenticamente.
Ootros ne menos bellos festejos'houve, dos
qaaes aiada ao estamos bem ao corrate e por
isso deixames de menciona-los.
c Nos, que de parte todo oa qaasi toda irnos,
e lado oa qoasi tado presenciamos, nos Tegosi ja va-
mos todas as vezes qoe temos oceasioes de, apre-
ciando feslas des la na tu rea, apreciarmos tambero
a boa ndole de nossa populaeao, que ouuca se
descuida de eumprir seas deveres como oidadlos
prudentes e origerados.
E a prova esla em qoe, tendo havida como
houve tanta- festa e tanto entbasiasao, ne temos
a registrar neohum desmando, nem onfl oto.
> Honra, pois, i briosa populaeao da oldade do
Rio-Grande.
DIARIO DE PERN1MBC0.
Amanhecerara quarta-feira fondeados no lama-
rao os vapores rancez Gueme e o brawleiro To-
cantins, viudos dos portos do sol do imperio, orn
datas do Rio de Janeiro at 24, da Baha at 27,
de Sergipe al 18 e de Alagoas at 29 do passado.
Sob a rubrica interior vo por extenso as noti-
cias do tbeatro da guerra e da curte ; alem das
qaaes apenas encontramos as que se segaem'.
Minas GEiutr.-Fora adiada para o i* de e-
tembro a respectiva assembla provincial.
S. Paulo.J percorriam as locomotivas toda a
linda de Santos capital, conduzindo materiaes.
Defender theses, sendo plenamente appro-
vado, o bacbarel Jofquim Augusto de Camargo.
Fallecer a Exma.baroneza Patydo da Alteres.
Goyaz. A assembla provincial foi adiada para
o 1" de agosto praxfmo.
Haviam partido para o Coxlm seis carro?, en-
viados pela presidencia, condazindo para as for-
Sas expedicionarias, all acampadas, 101 alqueires
e farinha, 28 de arroz e 47 de fejo.
Sao despidas de interesse as oatras noticias.
Ro de Janeiro.Pelo ministerio da fazenda foi
publicado o decreto o. 3639 dispondo:
Art. 1 Os thesoureiros das loteras pricipiaro
a pagar os premias dous das depois do em que se
ultimar a extraccao, sob a pena do art. 33 do decre-
to n. 367 de 27 de abril de 1844.
Art. 2a Anles de omecada a extraccao de cada
lotera, os thesoureiros recolherao ao tbesouro na-
cional, na corte, e s tbesourarias de fazendas as
provincias, os respectivos beneficios lquidos, sob
a mesma pena.
Art. 3o O prazo concedido aos thesoureiros para
recolberem a Importancia dos premios nao recla-
mados, os bilbeites pagos, as listas, notas e cader-
nos da respectiva extraccao, continuara a ser re-
gulado pelo art. 34 do citado' decreto n. 397.
Art. 4 Emquanto nao for alterado o plano que
acompanhou o decreto n. 2665 de 13 de outubro
de 1860, a Banca de que trato o art. 8o do referido
decreto n. 337 nunca sera menos de 100:0005.
Art. 5 Ficam revogadas as disposcoes em con-
trario.
Por decreto de 20 do passado foi sancionada
e mandada executar a resoluco da assembla
geral legislativa declarando que os menores de 18
annos filhos dos offlciaes das diversas classes, con-
tribuintes do munte-pio da marinha, tem direilo ao
mesmo monle-pio na falta de filna solteiras, ou
viuvas e somente at aquella idade, sem sobrevi-
vencia de uns para outros.
Para a commissao de exame de contas da
compaohia de navegago e commercio do Amazo-
nas forara cienos os Srs. Jesuino Lamego Costa,
Bernardo Cassimiro de FreiUs e Jos Correa de
Agolar.
A assembla geral do banco commercial do
Rio de Janeiro eiegeu para directores os Srs: Jos
Carlos Mayrinck, ltodrlgues Pereira Felicio, Joo
Jos dos Res, Thomaz Ewbank, J. J. Rodrigues
Guimares e conselheiros os Srs. barao do Itama-
raty, Jos Joaqnim de Lima, Silva Sobrlnho e Jos
Borges da Costa.
No da 8 do passado chegaram Montevideo,
o encouragido Lima Burros eos. Francisco rebo
cando a bombardeira Pedro Affoaso. Esses navi
os j tinham seguido para Bueoos-Ayres.
Eis as noticias commerciaes em dala de 23
do corrente.
Cambio.Incluindo pequeas transac^oes ef-
fectuadas boje soinmam os-^aques para o paquete
Guienne.
Sobre Londres, cerca de 230.000 a 24 1|4
24 3/8 e 24 til o papel bancario e a 24 3|8, 24
1/2, 24 a/8, 24 3[4, e para o particular.
Sobre Franga, cerca de frs. 1,000,000 a 380,
383, 383,386, 388 e urna quantia insignificante a
390 rs.
Sobre Hamburgo, cerca de 100,000 m. b. a
720 e 733 rs.
Sobre Lisboa e Porto vigoraram as seguintes
lazas:
120 %........... a vista.
119 %........... a 30. d/v
118 %............ a 60. d/v
t 117 %........... a 90 d/v.
Fu.ndos pblicos.Temos a notar nicamente
vendas pequeas de apollces de 6 | a 92 |0.
Moedas.Exportaramse de 9a 23 de maio
Oaro. Papel.
Bordeaux 36:0005 *
Lisboa......9:100* *
Rio da Prata .... 69:0005 5
Baha...... 21:5505
Pernambnco .... 5 29:1005
114:3005 41:6365
Saturatn para Pernambaco: a 15 a escuna
hauoveriana Thtis ; a 16 o brigue Trovador e a
barca prassiana Irene; i 18 o brigue hanoveriano
Burgermeister Sture ; e a 20 o brigue Marta &
Alfredo e a barca Saudade.
Chegaram, procedentes de Pernambnco : a
14 o patacho dinamarquez Pullux com 10 das ; a
21 a polaca argentina Montevideo com 16 ; e 22
o brigue austraco Airane com 16.
Picara a carga para Pernambaco o palbabote
Ptedade.
Baha.Tocaram no porto da capital os vapores
Lotus em viagem para Santos, e Cordova para a
Europa.
Fura prorogada at 30 do passado a assem-
bla provincial.
Para o vapor francex despacbaram-se 3 oia-
vas de diamantes.
Na tarde de 26 entraram dous vapores in-
glezes encouracados.
Achando-se em perigo fra da barra, a lao
cba Dous Armaos foi rebocada pelo vapor Newton,
da lioha de Liverpool,
No dia 20 entrara o brigue-escuna Tonelero,
de volta dos Abrolbos. Segando declaroa o seu
commandante nenbom vestigio encontrn do par-
cel, qne fra verificar, e que o capilo da escuna
nacional Nossa Senhora da Conceicao dissera exis-
tir as latitudes observadas de 15 50' 16* 19' 8,
e 36* 17' 30 a O. de Greenwlcg.
Tinham fallecido:
O Rvm. padre Juvenal, que tinha ido a concurso
para a freguezia de Cbiqoe-Cblque.
O Sr. Dr. Jos Paes de Souza, feitor conferente
da alfandega.
O conselbeiro Manoel Mauricio Reboncas, pro-
fessor aposentado da facoldade de medicina.
u subdito francex Eduardo Gantois, anligo nego-
ciante d'rsta praca.
Houve, no da 23, ama reunio na praca do
ccmmercio, para tratar-se da immigraco. Nada
se deiiberoa por falta de concorrencia.
O cambio regu I a va: sobre Londres 27 e 27
1| 4 d., sobre Paria 346 m., sobre Hamburgo 676
rs. e sobre Portogal 100 a 173 Ojo-
Sergipe.Nada occorreo, que mereja menco.
Alagoas.-Fallecer, no termo de Anadia, e
major Joo Capistrano da Silva.
PERNAMBUCO.
um eneouracado do eocommenda do-geverno impe-
rial : e qoe se-esperava com a denemioacao de
Ueduza.
Tem este vapor 195 ps de corapriaento entre
as perpendiculares, 36 de bocea, 19 de pontal al-
tura da casamata, 1,160 toneladas, 400 ps qoa-
drados de rea da seceo mestra, dous belices de
tres .ps, cada um com 11 ps e 6,gallegadas de
passo e 7 e 6 poilegadas de dimetro, e cala 8 ps
4 proa e 9 1/2ar.
A grossura da-oasamata de 4 1/2 poilegadas, e
tem 56 ps de comprimento, estando assentada no
meio do navio.
Monta 4 pecas raladas da calibre 150.
Tem um coavs a prova de burba, atm da ca-
samata, que val de popa a' proa.
E' o Meduza um dos qoe foram neommendadoi
Mr. William Franc.is Jones.
< A velocidade media do navio, diz urna carta
de Londres, entre as marcas no rio Tbames, foi de
.1* m. 713 a saber :
Primeira corrida, 5* 5"11,803 vel. media
10,713.
Segunda dita, 14'9,62o vel. media 10,713.
No comeco da experiencia soprava vento S.
-W. com a forca de 7 milbas.
Depois houve temporal desfeito com ebuva
grossa, rondando o vento para o qaaaraote de N.
W.
- Pelo regalameaio do almlrantado nao per-
millido aos navios de guerra experimentaren] a
sua marcha, em auaquer dos portos do reino, com
vento de foa^a superior a 3 milhas.
OMeduza por occasiao do sea trtal tnp, ca-
la va 7 ps e 7 1/2 poilegadas.
.Os algarismos obtidos nesta experiencia sao
superiores aos que dera o vapor Pailas da mari-
Dha britanoica. em.Porstmouth a 18 de abril.
' A revolufo media da machina do Ueduza que
horisontal e de accao directa, foi de.124 com 25
Ib- de vapor, e vacuo de 24 poilegadas.
' -Os cylindros tem de dimetro 34 poilegadas e
o curso do pisto de;21.
> 4432 ps formam a superficie quente das cal-
deiras, e a ara oceupada pelo logo de 278 ps
; quadrados.
Durante a experiencia o Ueduza fex diversos
mov meatos com a suaartilharia sob a direecao 00
almirante Sir Edward Belcher, o qoe dea o mais
satisfactorio resaltado.
Dentro de 500 jardas o navio voltava como se
fra em tomo de um etxo, tratendo a suaartilha-
ria constantemente sobre o lagar ou navio sunposto
inimigo.
um tal resaltado evldeoteraente demonstra a
superioridad* do fogo de ama batera movida como
o Ueduza ps: parafusos lo bem calculados e dis-
postos.
u navio gyrava com maw promptidao e certe-
za do que se fira a propria piaaforra em que as-
sentam as pecas.
Notaveis'oram os resultados deste ensaio, a
saber :
t l> Com o leme a E. B. e ambas as machinas
trabalhando para vante, descreven o vapor um se-
micrculo em i' 30" e o circulo em 4' 10".
2. Trabalhando a machina de B. B. para vante
e a de E. B. para r, o semicrculo foi descrpto em
t 15" e o circulo em 4' 20", sem assistencia do
leme.
3.* Com as duas machinas puchando a r e o
leme a E. B. tracou o navio o semicrculo em 2'
18" e o circulo em 4.
4.* O leme todo a K. B. e a machina do mes-
mo lado tocan lo a vante e a de B. B. a r, fez-se a
primeira figura em 2" 10" e a segunda era 4' 3".
5.* As duas machinas ceando a r, e o leme a
B. B. o semicrculo foi tragado em 2* 8" e o circu-
lo em 4' 9".
a 6. Finalmente com a machina de E. B. pu-
chando avante e a de B. B. a r, e o leme solt, as
duas figuras foram concluidas urna em 2' 2" e a
outra em 4' 3".
t Us crculos assim descriptos com as daas ma-
chinas quando trabalhavam para r, foram notaveis
nao s pelos bons resallados ento obtidos, como
por que foi essa a primeira voz qua se flzera seme-
lbante experiencia que veio justificar oa antes
mostrar praticamente a mpossibilidade de conse-
guir-so tanto pelo esforco de um s parafuso, por
mais favoreis que sejam as circumstancias da oc-
casiao.
O Ueduza na sua experiencia conseguio des-
crever com a quilba figuras semelhantes s que
fazera os patinadores sobre lagos e ros gelados,
veio duplicar o valor das bateras a dous parafu-
sos.
A sua machina foi experimentada e examinada
pe|o distincto 1 tenente Jorge da Silva Araujo,
ajudante do director de offlcinas de machinas do
arsenal de marinha da curte.
O Ueduza sabbado ultimo esteve na altura deset
porto, de Pernambuco, mas foi obrigado a arribar
a' Parahyba, nao s por se Ibe ter acabade o car-
vo, como por serem contrarios os ventos. Veio
tomar carvo e segu p*"- o Rio-da Janeiro.
Segundo commnnicacoes do Sr. delegado ds
2o districto deste termo, foi encontrado em trras
do engenho Bulhoes um cadver, que pelo estado
de decoroposicao em que se achava, apenas conbo-
ceu-ss pertencer a pessoa, preta e do sexo feme-
nino.
Amanha ao meiu dia se extrahira' a 16* par-
te da lotera a beneficio das familias do voluntarios
da patria, (65*) sendo o maior premio 6:0005
Hoje tera' logar a venda em lelao da casa
terrea n. 30, sita a ra do Arago, e urna mobilia
de Jacaranda' : na roa da Cadela n. 55, 1* andar.
com gneros....
511
584
Descarregam boje 1* de junbo.
Esonna hamburgaeu--afAurn & Jane diver-
eos.geceros.
Lugar inglezBrhante dem.
Barca portngaezaArmindaiiem.
Lugar portuguez Julioidera.
GalerarancezaAmeamercaduras.
Brigue. italianoAdetepedras.
Patacho ingleGertrudetnacalho.
Brignefrancez Beln manteiga e< fawlha de
trigo. .
BciguencrueguenseBj Wold Utufttplerdt fan-
uba-de trigo.
SamacabepanholaRositavinhos.
Barca.inglezaTtcklerroercadorias.
Barca .fraacexaCoioimmercadorlas.
Patacho iogleziomeucarvao.
Barca icgleza-/sa6acarvao.
Barca inglezaAvenacarvao.
Barca inglezaSaphodem.
Barca.nacionalAnuaufeenarque.
Brigae.nacionalBelitarwidera.
Brigue nacionalAureliano dem.
Patacho portuguezGarrelidem.
Sumaca UespanholaGuada/upe idem.
Patacho nacionalSoiidem.
Hiate portuguez Serra /-ideo.
Patacho. portoguezS. Jote'-idem.
RECEBEDOR1A DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO
Rendlmecto do dia 1 a 29.....- 22:fiIo5233
dem do da 30................ .2:5065859
25:1225112
CONSULADO PROVMIAL'C
Rendimealo do da 1 a 29...... 88-4165535
Idem do da 30.............. 1:0665644
89:5835179
Coasolado previacial
Pela mesa do consalado provincial se faz publico
que no da 1* de junbo vlndouro se principiara a
contar os 30 dias uteis marcados para a cobranca
bocea do cofre do I* semestre do anno financeiro
j corrente dos impostes de decima dos predios orba-
nos, de 20 0|0 do coasumo de agurdente e de 5
0)0 sobre a renda dos bens de rale pertenceates a
i eorporacSes de mo morta.
Mesado consalado provincial de Pemambuee
26 de maio de 1S66.
Antonio Carneiro Machado Rios
Administrador._______
Caixa filial do basco do Brasil em Per
narabneo 22 de maio de 1866.
De ordem da directora se faz publica
aquellas pessoas que tem objectos de ouro,
prata e diamantes depositados sob cauce
nesta caixa cujas letras se acham vencidas,
que n5o sendo ditas letras pagas at o dia
8 dejunho vindourose proceder' embasta
publica a venda dos referidos objectos con-
forme o prescrito oos estatutos.
O guarda livros,
ilgnacio Nunes Correa,
Sexta-feira 1 de junho, depois da audiencia
do joiz de paz da freguezia de Santo Antonio, ir
a' praca ama armacao de louro para taberna, ava-
llada por 1505, penhorada a requerimento de Jos
Luiz Ribeiro de Farias a eeus devedores Octavio
da Cuaba Goyanna & C____________
ArrejBfttacao.
No dia 1 de jaoho, depois da audiencia di Dr.
juiz de paz do 3* districto da freguezia da Boa-
vista, tem de ser arrematado o seguiote : 1 sof,
2 consolos, 1 duzla de cadeiras, todo de madeira
de Jacaranda, avahados em 1475, penhorados a
Alfonso Peixoto da Silveira Cavalcanti por execu-
cao de Josepha Maria da Triodade.
Sabbado 2 de jonho>il hora.
NO ARMAZKM DO AGKNTE

Prata do Commercio n. 4S.
Publicares a pedido
goa de Florida de Marra y k Lanmaa.
A verdadeira prova da genuidade e pu-
reza de qualquer um perfume extrahido das
flores consiste oa sua duradoura existencia
quando exposto a' influencia do ar.
O aroma derivado de leos chimicos des-
vanece em breve e deixa aps si um cheiro
por certo mui pouco agradavel, porm a-
quelle que obtido mediaote a destillacSo
de frescas e odorferas flores, se apura e
aperfei?a pelo contacto do ar, e por conse-
guinte a sua duraco de maior espaco de
tempo.
Eis por isso que a agua Florida de Mu-
ray e Lanman, formando urna concentrada
prodcelo das mais raras flores do Sul, apa-
nbadas durante o zenitb da sua florescencia
e maior fragrancia, nSo s possue a fres-
quido d'um fresco ramalbete, mas tambem
indestructivel e inextinguivel, a nao ser a
excepcSo de lavagem do lenco anteriormente
humedecido na mesma.
Acna-se a venda as pharmacias de J. C.
Bravo de C. e Caors Barbosa.
COMMERCIO
PaAgA DO RECIPE.
Cotaees offtclaes.
30 de maio.
As 3 1|2 boras da larde.
Algedao de Macelo posto a bordo 135200 por
arroba,
Cambio sobre Pars 90 div. 26 d. por 15, do
banco.
imboarcq Jnior,
Presidente.
Silveira,
Secretario.
REVISTA DIARIA
Cbegoa bOQlao, 30, sob a baodeira ingleza, mas
Soro banco de Per
- baca.
O Novo Banco descoma letras a 10 por cento
ao anno, toma dinbeiro a praso fixo oa em conta
corren te pelo premio e condiedes que se eonven
clonar, e saca sobre a praca da Babia
Novo Banco de Pernambuco.
O novo banco paga o i 6' dividendo d
razao de 6fJI60 por aeco.
ALFANDEGA.
Rendimeato do dia 1 a 29...... 591:9235150
dem do da 30................ 16:5435727
608:4665877
MOVIMENTO DA ALFANDEGA
Volumes entrado* com fazendas.. .? 241
c eom gneros... 721
Volumes sahidos cem fazendas...
73
961
MOTOKlffTO DO PQBT0
Navios entrados no dia 29.
Rio de Janeiro19 dias, brigue hanoveriano Sur-
ger meester Slure, de 357 toneladas, capKao E.
Maas, equlpagem 9, em lastro ; a Sowthal Mel-
lo rs A C.
Rio de JaneiroGalera ingleza Barbara", de 639
toneladas, capillo Georee Lori, eqnipagero 17,
em lastro; a Johaston Pater & C.
Rio de Janeiro13 dias, barca prassiana Irene, de
475 toneladas, capilo Otto Barkkast, equipagem
11, em lastro ; a Sowthal Mellors &
Rio Grande do Norte 27 dias, lancha brasllelra
Linda Escolha, de 58 toneladas!, caplto Jos
Mara B. na Fooseca, em lastao; a bailar &
Olivelra.
Navios sahidos no mesmo da.
Macei -hiate nacional Ganbatdi, captto Custodio
Jos Vianna, carga farinha de trigo.
New-Yorkbarca lobekense Hayden, capito Stef-
eo, carga couros e outros gneros.
DECLARACOES
Santa Casa da Misericordia
do Recife, ?
A Illm.* junta administrativa da Santa Casa de
Misericordia do Recife maoda fazer publico qua
no dia 1* de junho prximo futuro pelas 4 boras
da tarde na sala de suas sessoes tem de Ir pra-
ca a renda das casas abaixo mencionadas por tempo
de um a tres annos.
Os pretendemos deveo comparecer acompanba-
dos de seos fiadores oa munidos de cartas destes.
Estabelecimeiitos de caridade.
Roa do Imperador.
N. 1 particular e 24 publico, sobra-
do de 1 andar.......6795000
Ra Direita.
N. 3 idem e 8 idem, sobrado de 2
andares..........1:0675000
Ra do Padre Florlano.
N. 5 idem e 49 idem, casa terrea. 1815000
N. 6 idem e 47 idem. casa terrea. 1865000
Roa do Eagundes.
N. 11 idem e 32 idera, casa terrea 1555000
Travessa de S. Jos.
N. 13 dem e 11 idem, casa terrea. 1535000
N. 14 idem e 5 idem, casa terrea. 1695000
Ra dos Pescadores.
N. 16 idem e 11 idem, casa terrea 2165000
Ra das Calcadas.
N. 20 idem e36 idem, casa terrea. 1765000
N. 21 idem e 38 idem, casa terrea. 1575000
'iua da Viracao.
N. 26 idem e 7 idem, casa terrea. 2045000
N. 27 idem e 19 idem, casa terrea. 1565000
Roa de Santa Thereza.
N. 32 idem e 5 dem, casa terrea. 1685000
Ra larga do Rosario.
N. 33 dem e 24 dem segundo e
terceiro andares.......600000
Roa do Calaboace.
N. 40 dem e 18 idem, casa terrea. 1855000
Becco do Quiabo.
N. 49 idem e 8 idem, casa terrea. 1445000
Ra da Gloria.
N. 51 idem e 55 idem, casa terrea. 1445000
Roa do Encantamento.
N. 52 idem e 3 idem, sobrado., 4005000
Ra do Padre Floriano.
N. 67 idem e 65 idem, casa terrea. 505000
Ra do Apollo.
N. 91 dem e 24 idem, sobrado de 2
andares..........1:4005000
Ra de S. Bom Jess das Crioalas.
N. 61 idem e 8 idem, casa terrea. 1315000
Patrimonio de or
Ra do Rangel.
Casa terrea n. 6 particular e 56 pu-
blico...........3005000
S. Goncalo.
Casa terrea n. 10 particular e 22 pu-
blico. .....1895000
Rosario da Boa-Vista,
dem n. 14 particular e 58 publico. 1685000
Becco das bolas.
Sobrado de 2 andares n. 39 idem
e 18 idem........501)000
Azeite do Pelxe.
Sobrado de 1 andar n. 63 particular
e 14 publico........6005000
Ra da Cacimba.
Casa terrea n. 65 particular e 5 pu-
blico.......... 1445000
dem n. 67 idem e 10 idem. 83)000
Ra dos Burgos.
Casa terrea n. 68 particular e 19
publico...........1015000
Ra do Encantamento.
Sobrado de 2 aodares n. 76 particu-
lar e 11 publico........ 9005000
Senzala Velba.
Casa terrea n. 81 particular e 18 pu-
blico............ 2005000
Ra da Guia.
Casa terrea n. 83 particular e 27
publico..........1165000
dem n. 84 idem e 29 idem. 1445000
Roa do Pilar.
Casa terrea n. 91 particular e 105
publico..........1685000
dem n, 92 idem e 103 idem. .. 200*000
dem n. 94 idem 99 idem. 2555000
dem n. 97 idem e 110 idem 200|000
dem o. 105 idera e 94 idem. 2001000
dem n. 5 no Forno da Cal. 1505000
Secretaria da Sanu Casa da Misericordia do
Recife 28 de jnaie de 1866.
O escrlvo interino,
__________ Pedro Rodrigues de Sonta.
COMPANHIA
DO
O caixa desta companhia commendador
Thomaz de Aquino Fonseca, acha-se auto-
risado a pagar no seu escriptorio roa do
Vigario n. 19, das 10 horas as 3 da tarde
do dia 29 do corrente em diante o 36* di-
videndo desta companhia na proporcSo de
3)9 por cada accao; previne-so aos Srm, ac-
cionistas qoe este pagamento dever ser em
cobre \ isto ser na especie que o mesmo Sr.
caixa recebe dos arrematantes dos chafari-
zes desta companhia.
Escriptorio da Companhia do Beberibe 28
de maio de 1866.
0 secretario,
Dr. Jlo Jos Pinto Jnior.
TIfEATKO
S. ISABEL.
EMPREZA-COIMBRA.
Recita oxtraordinaria livre da assig-
natara.
Sabbado 2 de junho
iiepresentar-se-ha o excellente drama em 3
actos, do actor Cesar de Lacrda
4 ARISTOCRACIA
. EO
El;;0.
Segne-se a scena cmica
Um caloiro cm vespera de
feijoad.
O Illm. Sr. acadmico Casemiro Borges Godinho
de Assis, que o escreveu expressamente para ser
representada pela Sr.* I). Eugenia Infante da C-
mara, a quem offereceu em signal de estima.
Terminara' o espectculo eom a primeira re
presentado da comedia em 1 acto, escripto pelo
Sr. Ataliba de GomoBsoro .
0 CASAL PITAPiGA.
Personagens.
Claudino Pitanga......Sr. Graga.
Cesar...........Teixeira.
Lucio......... > Manbonsa
Placida Pitanga...... Sr.' Jesuiaa.
Leonor.......... E. Pontes.
Comecara' as 8 horas.
AVISOS [MARTIMOS
C DE
PAQUETES A VAPOR
Dos portos do norte esperado
at o dia 4 de janho o vapor San-
ta Cruz, commandante Araujo, o
qual depois da demora do cosa
___ me seguir para os portos do sul,
Desde ja recebem-se passageiros e engaja-se a
carga que o vapor poder conduzir, a qual devera'
ser embarcada no dia de sua ebegada, encommeo-
das e dinbeiro a freteat o dia da sahida as 2 bo-
ras, as passagens s serlo recebidas na agencia
ra da Cruz n. 1, escriptorio de Antonio Luiz de
Oliveira Azeveoo & C._____________________
Ilha de S Miqu4.
Segu cora muitabrevidade o patacho portuguez
GEORGENCE, para passageiros, trala-se com Joo
do Reg Lima i. ra do Apollo n. 4.________
Para o Porto por
Lisboa
u
A veleira e bem conhecida barca portugueza
Tentador, pretende seguir com multa brevidade,
tem parte de seu carregamento engajado, para o
resto que Ibe falta tratase com es seus consignata-
rios Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no sen
escriptorio oa ra da Cruz o. 1.
PARA LISBOA
satura' com toda a brevidade o brigue portuguez
Constante II por ter prompto quasi lodo o seu car-
regamento : para o restante e passageiros, para os
qnaes tem excellentes comraodos, trata se com Ma-
noel Ignacio de Oliveira Filho, escriptorio no lar-
go do Carpo Santo n. 19, ou coa o capiUo na
praca.
Para o Rio de Janeiro.
O veleiro e bem conhecido brigue Adelaide,
pretende sahir com moita brevidade por ter a
maior parte do carregamento engajado, e para o
ponco que lhe falta e escravos a frete, tratase com
o cansIgnatarioJoaquim Jos Goncalves Bellro na
roa do Vigario o. 17 primeiro andar._________.-
Para Lisboa
seguir com brevidade a barca portugueza A'ooa
Mananta, de primeira classe, e recntemele
construida ; tem prompta a maior parte do sea
carregamento; e para o restante e passaeeiros,
para os qaaes tem excellenies commodos, trata-se
com Manoel Ignacio de Oliveira & Filho, no largo
do Corpo Santo n. 19, escriptorio, oa com o capi-
llo na praca._____________________
Para o Para
pretende seguir oestes oito das o patacho portu-
guez S. Jorge de Aveiro, o qual tem prompto parte
de sea carregamento : para o resto qae lhe falta,
trata-se cora os seas coasignatarios Antonio Luiz
de Oliveira Azevedo & C, no sea escriptorio ra
da Cruz a. 1.
Para a Bahia.
Pretende seguir com malta brevidade a velleira
sumaca nacional Hortenda, a qoal tem parte de
sea carregamento prompto, para o resto que Ibe
falta trata-se com os seos consignatarios Antonio
Lniz de Oliveira Azevedo & C, em sen escriptorio,
roa da Cruz n. 1.
LEIIiAO
Da taberna a na do Fogo n. 20*
Miguel Arcanjo da Hora
fara' lelao com consenso d seos credores e por
inter vencao do agente Cor de ir o Si m oes, dos g-
neros, armacao e atencilios de sua taberna a roa
do Fogo n. 20, isto
Segunda-feira 4 do correte '
as 11 boras na mesma taberna
AVISOS DIVERSOS
Compra-se um sobrado em bom es-
tado, de um a tres andares, as ras se-
guintes : Gadeia, Cruz, Trapiche, Impera-
dor, Crespo, Cabug, Nova, Queimado, Cru-
zes, Livramento, larga do Rosario e Hor-
tas; quem ti ver deite carta fechada com as
iniciaes A. C. E. na livraria n,. 8 da Ipraca da
Independencia.__________
Na roa das Cruzes n. 42 vende se doce de
goiaba tino a 1,5700 a lata de 4 libras, gaz do me-
lbor a 10i a lata e a 440 a garrafa, e lodos os
mais gneros da melbor qaalidade b por preces
commodos.
LOTERA
AOS GIOOCMOOO
Corre sabbado 2 de junho.
Acham-se venda na respectiva ihesou-
raria, ra do Crespo n. 15, os bilbe-
tes, meios e quintos da i 6a parte da lo-
tera a beneficio das familias dos volun-
tarios da patria (65), sendo a extracao no
lugar e hora do costume.
, Os premios de 6:0004000 at 10000
serao pagos urna hora depois da extraccao
at as 3 horas da tarde, e os outros depois
da distribuido das listas.
As encommendas ser5o guardadas- so-
mente at a noite da vespera da extraccao.
O thesoureiro,
Antonio Jos Rodrigues de Souza._
LIVROS DE SORTES
PARA AS NOITES DE
S. JOAO E S. PEDRO
venda, na Livraria Franceza
-V 9 Ra do Crespo .V 9.
A roda do destino, novo e
completo livro de sortes, acompa-
nhado de um mechanismo espe-
cial... um volume e o mechanismo 2^000
Cartas fatdicas, respostas in-
falliveis todos os problemas da
vida humana, um estojo contendo
100 cartes......, 1,5000
logo da conversacio, con-
tendo 100 pergunias e 100 res-
postas : dous estojos cartonados. 2iJ00O
Lirro do destino, 1 volume de
156 paginas, acompanhado de 32
car toes para homens e senhoras. 1#000
Cartas da Pythonissa Pari-
siense, 1 caixinha com um fo-
Iheto e 36 cartas. 20O0
Orculo das mocas, 1 volu-
me brochado......1^1280
O Fado, novissimo livro, ou jogo
de sortes engracadas, i volume
brochado.......1#280
Pacotifha potica, a mais
completa collecco de sortes, 1 vo-
lume brochado......l-'r>80
Revelaces do cigano, 1 vo-
lume adornado de grande numero
de vinhetas burlescas .... 1>000
Precisa se alugar ama e:crava que tenha
boa conducta e sem vicio, que seja boa engom-
madeira: na ra das Cruzes n. 36, primeiro an-
dar, pagase bom ordenado.
Na botica e drogara
DE
Bartothomeo C.
31Raa do Rozario Larga3 i
VENDE-SE
Preparados da America
Do Dr. Radways:
Pilulas reguladoras.
Prompto alivio.
Rezolutivo renovador. ,
DoDr. Ayeir:
Salsa parrilha.
. Pilulas catharticas.
Xarope peitoral de cereja.
De Lammam & Kemp.
Verdadeira salsa parrilha de Bristol.
Pilulas assucaradas.
Pastilhas vermfugas.
Ole puro de ligado de bacalho.
Xarope pectoral de aoacahuita.
Agua florida.

D. Ifafalda Angosta Picaluga de Oliveira
agradece cordialmente a todas as pessoas
qae assistiram aos ltimos suffragios por al-
ma de seu finado e presado esposo o mare-
chal Fraocisco Sergio de Oliveira, e convida
a todos os amigos e pareles do mesmo pi-
ra assistir a missa do stimo dia qae tera'
lagar no cemiterio publico no dia 2 de ja-
nho pelas 7 horas da manhaa, e desde Ja'
agradece mais esta prova de amisade e con-
ilderacio.__________________,
GASA DA FORTUNA.
Aos 6:000$000.
BUhetes garantido.
A'RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUMK
O abaixoassignado venden nos seas amito feli-
es bilnetes garantidos da lotera qne se acaboo
de extrahir, a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, os seguales premios:
N. 3488 dous quintos com a sorte de 6:000}.
N. 3S14 nm meio cora a sorte de 1:200*
E outras muitas sortes de 100*, 40*. e20J,
. Ospossanores podem vir reeeber seas respec-
tivos premios semosdescontos das leis na casa
da Portoaa raa de Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da 16' parte da lotera
(65*) beneficio das Camilas dos voluntarios da
patria, qoe se extmnire' sabbado 2 de junho.
PRECO.
Bilhetes.....6O0O
Meios......3*000
Quintos.....1*200
Para as pessoas qae eenpraren de t00000
par cima.
Bilhetes.....3*300
Meios......2*730
Quintos. .... 1*100
__________Manobl Martins Piuza.
O Sr. Manoel- do Nasclmento Teixei-
ra, queira vr pra$a da Independencia n.
8, a negocio que lhe diz respeito.________
Julio Cesar Pinto de Oliveira nego-
ciante matriculado, declara que at esta
data nada deve nesta praca nem fora della.
Recife 29 de maio de 1866.
Mara d Conceicao, de nacao Angola, ret"
ra-se para Lisboa levando em sua companhia um
filho menor de oome Joo.
lrrita#io dospulmder. angi-
nas, tosse, escarros de
sangue, crupo ou garro-
tuno, catarro, rouquid&O'
e todas as innumeravei molestias qne affec-
lo aos orgos da respiracSo
DESAPPARECEH
ediante a aeco da balsmica e irrev
ANAGAHUITA
PEITORAL de KEMP.
a anacabuita mexicana que d o nome es-
pecial este incomparavel remedio, urna
arvore, cuja madeira por muito tempo se
ha usado no Tasnpico para a cara das in-
terinidades cima mencionadas. Foi tam-
bem ensaiada e approvada pela academia
medica de Berlim. O peitoral de Kemp
um xarope delicioso inteiramenle livre de
opio, acido hydrocyanico e outros ingre-
dientes nocivos.
A' venda as drogaras de Caors & Bar-
boza, Bravo & C. e em todos os estabeleci-
mentos pharmaceuticos do imperio.
Deposito geral em Pernamnnco ra da
Crnzn.22 em casa de Caros___________
Preci-a-se alugar um escravo : a tratar na
praca da Boa-vista n. 14.___________________
Aviso
No engenho Bonito, comarca de Nararelh, preci-
sa-se de nm feitor : a tratar no mesmo engenho,
ou com Leal & Irmo nesta praca, ra da Cadeia
n. 36.
Precisa-se de um caixeiro de 12 a 16 annos:
na ra do Pilar n. 133, taberna._____________
Casa de commissao de escravos na. ra do Impe-
rador n. lo, terceiro andar.
Receberase escravos tanto do malo como da
praca para serem vendidos por commissao, afDan-
ga-se o bom tratamento e seguranza para os mes-
mo?. O abaixo assignado nao poupa esfor^os afim
de os vender com promptidao, nesta mesma casa
ba sempre para vender escravos de ambos os sexos.
_______Antonio Jos V. de Souza.
Precisa-se alugar tres moleqoes para traba-
Ibar n'uma fabrica de velas : a tratar na roa da
Guian. 3.
'Companhia Idelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AOENTES EM PERNAMBUCO
Antonio Lniz de Oliveira Azevedo C,
competentemente autorisados pela direc-
tora da companhia de seguros Pidelida-
de, tomam seguros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio ra da
Cruz n. 1.
LEILES.
LEIIi40
HOJE
Pelo agente Bazebio.
De ama mobilia do Jacaranda.
De orna casa terrea n. 30 sita na roa do Ara-
go, os pretndanles queiram ir examinar con
antecedencia aflm de aproveiur ama pea compra.
A nedldo.
Jos Antonio Gomes Jnior, autor das nocoes do
systema mtrico decimal, attendendo ao acolbimen-
to qne tem tido, nao s nesta provincia como as
oatras do imperio, a referida obra, e desejando qae
o sea prego seja o mais commodo possivel, tem re-
solvido conceder aos compradores de 25 exempla-
res (sobre o prego correte de 2* o exemplar) um
beneficio oa rago de 23 exemplares por cento :
roa do Destino n. 3.
! Da-se 1:000*000 a juros sobre bypotheca :
quem precisar annuncie sua morada para ser pro-
curado.
LELAO
De trastes avalaos, roobilias completas, crystaei,
caodieiros a gas, objectos de oaro e prata. ditos
de briibantes, pedras preciosas e ootros amitos
artlgos. '
O Sr. NTOJMCr PEREIRA DA
MAR LIMA leona a bondade de
dar a loja da roa do Crespo o. 17,
gocio de sea ioteresse.
tM
Precisa-se de ara menino de 10 a 14 annos
para calxelro ainda mesmo brasHetro : a tratar
na roa do Hospicio n. 28.
Precisase de ama ama de idade para casa
de ponca familia, podendo dormir em sos casa : a
tratar na roa dos Martynos o. 18.
. A rrendamento
O desembargador Doria arrenda e tam-
bem vende a sua chcara no Manguinho,bem
como vende duas parelbas de muas, tres
carros sendo urna victoria, nm coop e um
cabriolet cobeito, tres vaccas de leite sen-
do duas paridas, dous bois de car roca e
todos os trastes e utencilios das casas e cha-
cara : quem pretender pode ir examinar e
entender-se com o desembargador ou com
o Sr. Jos dos Santos Neves, na roa do
Crespo n. 19.
Arrenda-se, vende-se on permutase os en-
genhos Goiabeira, Boa-sorte e Gfoipapo, lodos de
moer com agua ; o 1 junio a povoacio de Santo
Amaro de Jaboato, e os dous ltimos ao sal da
cidade da Victoria (Santo Anto). Por venda nio
se exige dinbeiro ao passar da escripinra, bastan-
do letras garantidas a prasos eoovenciooados: a
fallar na roa da Imperatriz n. 22, 2* andar.
Precisa-se'no Passelo Publico n.~ 13,~de~nm
menino de 10'a 13 annos que tenha alguma pratl-
ca de miudezas : a entenderse na mesma.
Alaga-se na Capuoga porto do Lasserre nma
casa terrea com solao, tendo 8 qoartos, copiar,
cosinha, quarlos para criados, estribara e coebei-
ra: a tratar na mesma Capuoga casa da Sr* vin-
va B. Lasserre oa na roa Imperial o. 20.
Antonio Luis de Oliveira Azevedo & C. tem
para vender no seo escriptorio, ra da Croz o. 1,
vinbo do Porto em caixa de dnxia, fio bamburguez,
oola da Baha superior. ___________
Precisa-se de nma ama para cozinnar e coro
prar : na livraria da roa do Crespo n. 9.______
~Preclsa-se alogar orna ama para casa de
pouca familia; na raa da Imperatriz n. 36.
Criada.
Precisa-se de orna orlada para servigo domesti-
co, tratar de ama senhora e engommar: na roa
do Sebo n. 36.
Precisa-se de orna ama para cosi bar e en-
gomar ; na roa das Cruzes n. 21 primeiro adarj
aga-se bem.
8. Antonio.

I



A apreciada e mol procurada tresena do glorio-
so 8. Antonio, acha-se a vena tu roa do Iperador
o. 15 deronte de 8. Fraelseo.


-



\
I

DI* rio de *eraambaco Sexta fclra 1 de Junho de 1866.

! |
i

*
MACHINAS AMERICANAS
Verdad?Iras d fabricaste w<- Y. Canttongfu & C.
Mobbqs a erica nos pira moer milho.
de ferragens, e miadezas que
de todos para este estabelecimento que moito lucrarao
ma Nora n. 20 Carneiro Vianna.
Na ra Nova o. 20 e 22, grande deposito
das verdadeiras machinas americanas de todos
os fabricantes; se encentra nesle deposito
grande porc3o de machinas, e se vendem por
menos preco do que em ootra qaalquer parte,
por se receber em direitnra da America; se
fornece todas as expHcacoes necessarias ao
comprador para conservado das mesmas;
neste grande estabelecimento se enconlra mui-
tos arligos americanos, que moito deve agra-
dar aos agricultores que usam de taes artigos,
encontra*se lambem todas as collecces de de-
senhos sobre os quaes se aceita qualquer orna
encommenda, que com promptidao ser ejecu-
tada; neste grande estabelecimento, encon-
trarse em grosso e a retalho, grnde porgad
se vendem por preco commodo, pedindo-se a altanero
em fzer suas compras: na
FABRICA
NACIONAL
DE
viimos
Estabelecimento na ra da Uniao n. 11
PROPRIETARIO MAKOEL LOMBOS.
No deposito, roa do Carmo d. 63, existe nm grande sortimento de vidros e crystaes, qae se
vendem por presos mais baratos do qne em qoalqaer parte : frascos de 1 at 8 libras, bocea larga e
bocea estreita ; copos de 6 cortes, de mela oitava al meio quariilho ; ditos de iO-ortes, de ns. i e 2 ;
globo para lampeos de kerosene, lavrados, lapidados e foseados; ditos para candleiro de gaz ; lam-
peoes de kerosene grandes e pequeos, lamparillas de metal -; vasos para confeitaria com p e sera
elle, grandes e peqaenos ; chamins para lampeos de kerosene de todas as dlmenses ; compoteiras
moldadas de cortes largos, escarradeiras de cores para salao, ditas de raao coa ais, pequeas ; vento-
sas e bicheiros, catixes moldados, copos lisos para agua e viuho, pratos moldados, redomas, -garrafas
para vinho e agua, grandes e pequeas, ditas para Leroy, tas para licores, ditas para minas, ditas
para agua de Colonia, ps para planos, raseos e de cores; tubos para machinas a vapor, de crystal ;
globos com guarnigao de metal amarello, raaotegueiras de vidro, vidros avalsos para galheteiros lapi-
dados, vidros pan lampadas de igreja, galheus para missa, ditas para galheteiros, mangas para cas-
ticaes lisas, lvradas e lapidaas ; lampeoees de parede para kerosene, ditos de peodnrar; copos gra-
duados de i ate 46 oncas para pbarmacia, garantindo-se ezactido da medida j vidros para pelxes
com p e sem elle, agucenas para casticaes, chamins para lampeos de azeite, ditas de cores para illa-
minacoes, viprospara aguatarte com rolha. Comprara-s* vidros e crystaes quebrados.
O deposite desta fabrica em Pernambuco na roa da Imperatriz n. 19, onde existe constante-
mente chamios para candleiro a gaz de as. 'i e 3 a 320 rs. e de d. 1 a 490 rs., lamparinas completas
a 2*, lampeos completos a 7$ e 8a, escarradeiras de cores a 25800 o par, pratos para copos (Tagua a
500 rs., copos de dez cortes a 600 rs., globos lapidados e lavrados para candleiros a gaz a 1*800. O
proprietario deste novo estabelscimento convida ao respeitave;publico para que visitera o mesmo, cer-
tos de que comprarap os arligos indispeasaveis a ama casa de familia pela soa 'baratera e otilfdade,
principalmente acs Srs. pbarmacentfcos pele grande qoantidade de frascos e vidros proprios de pbar-
macia. Tambis recebe eaeommendas. O encarregado do proprietario Joao Loiz Encrennaz.
NA
DROGARA
BOTICA E
DE
BARTHOLOMEO & C.
34 RA 00 ROZARIO LARGA 34
Verte-se
Xarope de Guiy.
Granulos d'atropina.
Capsulas d'apiol,
Vinlio de quinquina de Belline.
Pastiihas degest vas de pepsina Wasmam.
Granulos de Bismutb. de Chevrier.
Licor e (lulas deLaville.
Injeccao Feaugs.
Xarope terdadeiro de Botigny.
Granulos d'Ergotina de Bongean.
Capsulas e injeccSo ao matico.
Xarope hypophosfito de cal e soda.
Elixir anti-asthmatico de Guilli.
Csnfeitos de cubebina de Lalelonije.
Eixir de citro-lactato de ferro do Dr.
Thermes.
InjeccSo Brou.
Essencias superfinas de Hermam, Piver e
Chardrin HadancouU
Granulos de Digalina.
Vktho de quina ferroginofo de Mqitier.
Xarope de lodureto de ferro de Bancard.
Agua das caldas da Rainba.
Xarope de tndacio de Abbdie.
Confeitosde lactato de ferro de GelisA
onte.
Ferro de Quevene.
Rob de Laffecteur.
Perolas deelher.
Xarope antigotiosodeBoub.-
Ole fie figado de bacalho desinfectado de
Chevrier.
Agua dentifica de quinina. t
Perolas de assefetkla.
Oleo de figado debacalho ferrog'tnosode
Chevrier.
Xarope de digHales de Labefiony.
Oleiodado depersone.
Xarope de cadeina de Berthe.
Emais as principaes drogas, productos,
especialidades pharmaceuticas e cbimicas
dos principaes paizes da Europa.
llilliH
m
,' Alfeu Odn da Cunba Goiana, vendo qae
, teta de ir a Draga ama armago da taberna que se
diz pertencer a Octavio da Cunba Goiana, e assim
, foi julgado no jaizo de paz da freguezia de Santo
Antonio, apezar das justas allegagees do priroeiro,
< vea declarar ao publico, e para garanta de todos,
que a mesma arraago esta' penhorada pela fazen-
' aa geral c provincial.
1 ."" Precisa-se de um forneiro que entenda per-
feitamenle de padaria, e tambem se admittem tra-
i balbadores : na ra larga do Rosario n. 16.
Na ra do Crespo n. 18, segundo andar, pre-
cisa-se de urna ama (te leite.
Alaga se ama escrava que saiba cozinbar e
comprar para casa de poaca familia : a tratar na
ra da Roda n. 8.
i urna escrava qne seja boa figura e qne saiba bem
engommar, nao excedeodo de 25 annos de idade,
e paga-se bm : no escrlptorio de Vicente Ferrei-
ra da Costa & Filbo na da Senzala n. 138, on era
sen armazem junto ao arco da Conccrgao._____
| Compra-se tima secretaria de Jacaranda
mogno, on de amarello, na roa Nova n. 7._____
DE
FAZENDA E ROPA FEITA
11 VOVi 9T 94.
Reg & Moura, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, -sita ra Nova
n. 24, verdadeiramente penhorados e reconliecidos para com seus amigos e fregueses,
pela aceitacao e confian?a qae delles tem merecido no curto espago de lempo em que
se acham estabelecidos e perfeitamente escudados ua sinceridade dos seus tratos, deca-
rain para scieacia daquelles que o qutzerem honrar com seusofficios, que, em vista da
grande concurrencia que tem merecido o seu estabelecimento, especialmente do que
relativo a roupa feita; acabam de admittir para a sua officina de alfaiate .maior numero
de artistas, inclusive o seu eontramestre, dirigido pelo hbil mesire Lauriano Jos de
Barres, o qual n3o se poupa a exforcos para satisfarer com a presteza possK'el qualquer
sbra de encommenda.
Os mesmos annunciam aos seus reguezes que acabam de comprar um novo e
muito variado sortimento de fazendas linas e de bom gosto, proprias para o tempo da
quaresma, as quaee estro disposios a vender por precos muito commodos e mais barato
que em outra qualquer parte.
Como sempre escusamos essa emadonha prolixidade dos anouncios bombsti-
cos:; preferimos mostrar na singeleza deste -nosso convite os bons deseaos que nutrimos
;para bem servirmos quelles que vierem ao nosso reclamo.
illMlg
varellT1
i
Cautos phaataslas.
Um volume in 12, irapresso e en-
caderrrado em Paris: em casa dos
edictores
UVRARIA FRANCEZA
N. 9 ftua do Crespo N. 9.
Agua mineral natural
PASTILHAS
De saes naturaes de Vicliy
Deposito poaroficia do Pisto, roa do Rosario
larga n. 10.
Manoel Agostinho Seias da Fooseoa tem
justo e contratado comprar ao tir. Joaqnim Antonio
da Costa a taberna e refioacao qae o mesmo pos-
sae oa roa do Rosario da Boa->Vista n. 53 : se al-
guem tiver algnraa reclamaco a fazer, dirija-se ao
largo-da Santa Cruz n. 92, taberna, no praso de
tres *as, do contrario perder todo o direito. R-
cife 26 de maio de ri56.
Para casa de hornera solteiro precisa-se de
urna ama para cozinbar e tratar de urna menina
cora 2 annos, paga-se ben, sendo pessoa que d maluco,
conheclraento de sua conducta
Carmo n. 19,1" andar.
na camboa do
CALCAD*.
45 fua pirexia45
A primear cndilo indispensavel con-
servado da sade razer os ps bem de-
fendidos contra os ataques da humidade;
calcado bom e seguro I o nico preserva-
tivo dessas mil enfermidades a que est su-
jeito o nossoeu. Um chnelo velho cal-
cado por um dandy patuscante, ou um
\ botina acalcanbada em pequenino p de en-
cantadora deidade alm de aecusar que-
bradera horripilante, prova contra as acui-
dades intellectuaes dos calcantes, e nao ha
quem, tendo bom senso, queira passar por
ou pobre .de surro : ergo, cor-
ram a
4*RA DIREITA4*.
COMPRAS
Campram-se latas vazias de gaz : ca roa da
Gala n. 9. -
Compra-se urna preta moga, de bonita figura,
qae saiba cozinhar e eDgommar : na ra do Pilar
n 13ft.
Compra-se
Owro e prata.
Em obras verbas : compra-se na praca da ln
ependencio n. 22, loja de bilbetes.
Libras sterlinas coropram-se na praca da
Independencia o. 22.
Compra-se ama barra de ferro, ingleza on
mesmo das antigs; na roa Nova n. 31.
Compra-je na prensa de algodo de Saimders
Brothers & C. sementes de algodo a 500 rs. .por
trroba.
Compra-se nm bom seliim inglez em segun-
da mi,'paga-se bem : na ra Bella n. 22.
Compra-se onro, prau e pedras preciosa
em obras velhas: na roa da Cadeia do Recife
cja de orives no arco da Conceigao.
e attendam a' barateza.
HomenS.
Borzeguins barcellonezes de lus-
tre e de porco 6000
Ditos de Bordeanx : 7)5000
Ditos parisienses de bezerro e
cordavSo .p. 80000
Sapatos de lona, sola de borra-
cha.....; 2^1000
Ditos aveludados..... 10600
Ditos de tranca bons 10600
Senhoras
Boneguins enfeitados. ..., 50000
Ditos de laco...... 40800
Ditos lisos".....^ 40500
Sapatos de borracha .... 10600
Selleiros, corrieiros e segeiros 1
Sola de lustre, meios grandes 200000
E um completo sortimento de calcado fa-
bricado no paiz. ______^^
VENDAS
Aspas fortes para noles.
Na rna do Quelmado loja de miudezas n. 46, ven-
de-se aspas de ago fortes, e de differentes larguras
para baldes.
Bonitos quadros para retratos.
Vendem-se na roa do Queimado loja de miude-
zas n. 16, bonitos quadros com mordara preta <
doarada, todos por pregos rasoaveis.
Garrafas brancas
e de cores com superior agua da colonia.
Vendem-se na ra do Queimado, loja de miude
zas n. 16.
Novo gosto
Pentes, fivellas, e brincos de feligrana.
A amiga e bem contienda loja n. 16 na roa do
Queimado, receben nm sortimento de diversos ob-
jectos de novo e bom gosto, sendo pentes braceos e
donrados de moldes enteiramente novos e mui a-
Sradaveis, tendo entre el les alguns de filigrana obra
e muito gosto edeticil execugo, e bem assim fi-
vellas e brincos as mesmas clrcumstancias.
Tambem receben alguns cintos o qae de mais
moderno e bonito, se pode encontrar em tal genero.
Alm disso encontrarlo os pretendentes um com-
pleto sortimento de fivellas de madreperola, chris-
tal, tartaruga, e donrados, brincos de cbristal, e
jaspe, voltas e ernzes de dito e muitos outros objec-
Vendem-se as-seguintes obras -de direito! T defosl0'os inaes continaa-se a vender commo-
Penentes de madreperola, e enfeites filets
A loja de miudezas na ra do Queimado n. 16,
recebeu bonilos pentes com chapa de madreperola,
o novos enfeites filets ornados de lantejoilas dou-
radas, moedlnbas, aljofares, vidrilhos etc., tendo
grandes para toda cabega e pequeos para coque,
" a 4000 rs.
Agente ousorteslidas por
urna -sonmbula.
Vende-se na livraria da praca da Inde-
pendencia n. 8 a 10 cada exemplar, lambem
ha.papis da mesma a 8Q rs. cada un.
AOS SBSL ACADMICOS
com pouco uso: Manuel du Droit Romain
por Mackeldey, 1 volume por 40; Diccio-
naire du Contenieta Commercial, por Mas-
s, 1 volume, por 50; Elements du droit
romain, por Maynz, 1 volume por 40; Es-
pritdela jurisprudence des successions, egulandb os pregos de
E' baratissimo I
E' baratissimo!
E' baratissimo!
Neste importante estabelecimento enconlra o res-
peitave publico um variado sortimento de fazen-
das fraucezas.inglezas esuissas, eas quaes se ven-
derlo por prego commedo a saber:
Ctales de renda preta a 50500.
Vende-se um sortimento de chales de'renda pre-
ta a od08 e 6J, ditos de seda a 12, 145 IG;
isto na ra da Imperatriz n. 72 de Goimares & 'r-
mo.
Retonds pretas a 80.
Vende-se retoudas pretas pelo barato prego de
8#, 85300 e 95; na ra da Imperatriz n. 72, loja
de Guimanes & limio.
Grande ptKincba a 20 o corle.
V^nde-se cortes de casemlra da China a 25000,
2|500,25800 e 35, ditas de brim a 15280,15400,
15600, 15800 e 25-
E1 muito barato, tarlatana de cores a 0
rs. o covado.
Vende-se um grande sortimento de tarlatana de
cores muito proprias para vestido, fazenda mais
moderna que tem vlndo ao mercado a 240 o cova-
do e 280, ditas mais finas a 300 e 320, laasinhas
escocezas muito modernas a 360 e 400 rs. o cova-
do, ditas moito finas 460 e 500.
Cobertores de algodo a 800.
Vende-se cobertores de algodo a 800 rs. ditcs
memores a 15600 e 15800, cobertas de chita a 2J,
?5300 e 3.
- Quem duvidar venha ver.
CamLraia de cores a 240 rs. o covado dita fina a
280 e 320 chitas finas a 280, 300, 320, 360 e 400
rs., ditas percalas a 400 e 500.
Est se acabando chitas a 160 rs. o covado
Vende-se chitas a 160, 180 e 200 rs. o covado,
riscadinhos fraucezes a 240 e 280 rs. o covado, ra
da Imperatriz n. 72, de Goimares & Irmao.
Lencos brancos a 20 e 20500 a duzia.
Ditos fios a 35 e 35500, ditos de linho a 5000,
55500, 63 e 75-
Cambraia branca a 30.
Vende-se um grande sortimento e Cimbran ;.
35,35500, 45, 45500 e 55.
Baloes a 20.
Vende-se baloes de arcos a 5. 25500 e 35. tos americanos a 3J300 4 e 45500, ditos de -ur-
celina a 55, 55500 65, ditos para meninas : 5
e 45500; Mo na ra da Imperatriz n. 72, loja de
Guimares & Irmao.
a 30100 o corte.
a 30000 o corte.
a 30000 o corte.
Vende-se cortes de laa com 12 covados a 35- di-
tos finos a 35500 c 45, ditcs a Mara Pia a 7 :'0
85. 85?00,95 e 125, gravaos finas para hornea.
a 640, 800 e 15000, mantas muito linas a 152oU e
1*400; isto na ra da Imperatriz n. 72, toja de
Guimaiaes & Irmao.
Roupa feita.
Roupa feita.
Neste importante estabelecimento encentrarlo c
freguezes um completo sortiroepio de re upa fe'-t-"
assim como palitol, caigas, cafnisas finas a l'" *
15800, 25 e 25500, ditas do linho a 35, 3,55'" -^
e 45500, coi tes de brim, ditos de casemir?^ ^;;J3
rts a pretas, seroulas de algodo a 1560'
ditos de linbo a 25, 25500 o 35-
Isto na ra da Imperatriz o. 72, loja
Guimares e Irmaos.
por Confiaos, 1 volme, por 40 ; Codepra-
tique des failUtes, por Geoffroy, 1 volume,
por3; : na ra do Crespo n. 4, fabrica
de chapeos de sol.
Rodelas de borraxa
proprias para atar massos de papis, e para ser-
virem '* ligas para pannos, manguitos, etc. etc.
Ven ca ii. A
Mui finas cartas
trancezas, com cantos donrados, e sem -donrado.
X 4R0PF
PECTORAL E DULCIFICANTE
DE
Preparado por GRIMAULT C.a farma-
cuticos de S. A. I. oprincipe Napoleo.
Cura rpida das molestias seguintes:
tosse, catarrbos, pleuresa, coqueluche, an-
ginas, fortes constipacesj irritaces dos bro-
neheos e do peito, bronchite, physiea pulmo-
nar, astma,pneumonia, anginas, amygdalites,
tosse chronica, roaquido.
Os mdicos recommendam ao mesmo tem
po o uso das excellestes pastiihas peitoraes
com o -suco da alface o laureiro-cerejo, que
se preparam no mesmo estebelecimento.
venda as pharmacias de Maurer e A.
Caors..____________________________
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA F060.
A cpmpanhia Indemnisadora, estabeleci-
da cesta praca. toma segaros martimos so-
bre aavios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, mercadorias e mobilias:
na roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
~ Em casa de Theod Christiansen, rna do Tra-
Sche-novo a. 16, nico agente no noria do Brasil,
e Brandenborg frres, Bordeaoz, encontrase ef-
fectivamente deposito dos artigos seguintes:
St. Jalien.
St Pierre.
Larose.
Cbateaa Leovilla.
Chateau Ma-^aux.
Grand V' rutean Lafitte 1858.
Chater. Lafitte.
iaut Saaternes. *
batean Saaternes.
Ctateaa Launr Blancbe.
Cnueaa Yquem.
Cogiac em tres qaalldades.
Azeie doce. Precos de Bordeaux.
EacaiH*-e
com assao, promptidao e preces razoaveis
Angostaos, loja.
Beseja-se saber se o Sr. Antonio Rodrigues
da Silva, natural da freguezia de S. Joo de Gni-
does, eonselho de Santo Thyrso, (ootr'ora da Maia),
existe oa fallecido ; cujo individuo veio para.es-
ta cidade acerca de 35 annos : pede-se encarec
damente a qaem soober dar noticia, fara o favor
dirigir-se a ra estreita do Rosario, travessa para
o Queimado n. 18, loja de miudezas.
PAPIS PINTADOS
Sortimento de papis pintados e
indas guarnicoes para forrar casas.
N\ LIVRARIA FRANCEZA.
JX. 9. Ra do Crespo N. 9.
Vendem-se oa rna do Qoeimado loja
ca n. 8.
Envelopes azues
500 rs. o ceoto.
Vendem-se na roa do Queimado loja J'aguia
branca n. 8.
Ajiparelhos de porcelana
donrados e pintados.
Na rna do Qaeimado loja d'aguia branea n. 8,
vendem-se bonitos apparelhos de porcelana para
| almoco e jantar de bonecas.
/ Bonitos quadros
para retratos.
, Vendem-se na roa do Queimado loja d'aguia
branea o. 8. .
Perfumara iDgleza
A agua branca ra do Queimado n. 8, receben
nm novo sortimento de finas perfumaras
Bonitas caizinbas
com arranjos donrados para costura, tendo com
msicas e sem ellas. Vendem-se na ra do Quei-
mado loja de miudezas n. 16.
Trancas pretas
com vidrilhos, e bicos com ditos e sem elles para
enfeites oa vestidos.
Na roa de Queimado n. 16 loja de miudezas a-
cbaro os pretendentes nm bello sortimento os
i objectos cima ditos, cascarrilbas, franjas etc. etc
' e ludo est sendo, vendido por pregos commodos.
Rotes pretos
-'e iwjij,
- ioglezas
O Sr. Carlos Lacerda que na tem\%^fc^^^%'^.
d'aguia bran- de vidro enfeitados d'aco.
A loja de miadezas n. 16 raa do Queimado
vende mui bonitos botoes pretos de vidro com en-
feites de ago, os quaes muito se uzam para enfeitar
vestidos, quem os pretender pode dirigir-se a dita
loja n. 16 roa do Queimado.
Vendem-se na loja de miudezas
ama do Queimado n. 16.
Bonitos leques de sndalo e ontras qualidades.
Bonitos cintos com fivellas de diversas qualida-
des e moldes.
Brincos e crozes de crystal.
Abotoaduras de dito para coletes.
Bonitos porl-relogios.
Delicadas caixas com msica e sem ella, nara
costura. v
Agulhas e linhas para chrochel.
Retroz superior em carriteis.
Rendas pretas e bicos com vidrilhos.
Fitas de velludo com listras dt cores para en-
na roa

O Dr. Cuoilao Francisco de Lima San-
tos contitna a morar na roa do Impera-
dor n. 17, segando andar, tendo alias sen :
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo iontor, qne se tem dado ao ]
estado tanto das operacCes como das mo-
lestias internas, presta-se a qualquer chi-
mado, qaer para dentro quer para fra
XAROPE
DE
HWOPHOSPHITO E CAL
DE
GRLMAULT i C.
Pbarmaeeutico de S. A. I. o principe Na-
poleSo em Paris.
Desde mui tos seculos os medico e os
cbimicos tinham procurado um medicamen-
to que podesse curar as molestias do peito,
todas as pe.squizas feitas al boje nao ti-
nham tido nenhum resultado.
Porm os trabalhos que foram communi-
eados ltimamente academia de medicina
de Paris e as mais serias experien as feitas
no hospital Bromptos de Londres, que es-
pecialmente reservado para o tratamenlo da
tisiea, provaram que essa terrivel molestia,
quando ella nao esta va ainda no seu ultimo
grao, tinha no xarope de hypophosphito de
cal um especifico poderoso.
As tosses, deluxos, catarrhos, bronchi-
tis, grippa, coqoetuebe, cedem tambem r-
pidamente ao uso deste xarope, e os asthma-
ticos acham nelle um elemento cerlo para
curarem-se. Becommendam-se aos doentes
de fazerem nao ao mesmo tempo das delicio-
sas pastiihas peitoraes do- suco de alface de
louro cereja, dos senhorea Grimault & C.
Esta excelente preparado se compe de
duas substancias as mais calmantes e ao mes-
mo tempo as mais inofensivas da materia
medica, e nao contem opio.
Deposito as pharmacias de P. Maurer &
C. e A. Caors, em Pernambuco.
****** ***
Publleaeao Juridiea
r DOS
iResponsaveis nos crimes
De liberdade 4e exprimir os penta-
metUos.
Lifesde direito crininal.
PILO DH.
Brai Floreitii Henriqnes de
Sanza,
'Lente de direito civil na Faculdade^
de Direito do Recife.
Araba de sabir a' los esta interessan- te publicaco e acba-se a' venda oa li-
vraria Econmica a' roa do Crespo o.
JjMlo preco de 44 cada eiemplar.
recebeu ama carta do Sr. Fernando Antonio to, do imperador Napoleo, da imperatriz Eusenra ei?? *gorros e '"dos.
de Menezes para Jos Duarte das Nevos, te- |*ar,baW,,: Miss Lia>loch Clnb franglpane7 s-
nhaabondadedeannunciar sua residencia | oAT cabellos
oude ter o incommado de a mandar entre-!
gar no caes do Apollo n. 55, pos que ea-'
que
piando um aque a favor do annuncianle,
faz-se preciso avisar pelo vapor que se es-
pera do sul.
O soliciudor Pedro A. da Costa Machado con-
Opiat para pentes.
Agua da Colonia.
Sabonetes finos creroe de amendoa para barba.
Pennas d'aco inglezas
doaradas e sem a se/.
Chegou para a loja dagoa branca roa do Qaei-
nado n. 8, um excedente sortimento de peonas
Ditas de grosdenapoles, lisas e lvradas, brancas
e.matlsadas.
Para Ungir cabellos
Hoiid Walter.
ra do Qoeimado, loja miudezas
na
aadar.
Offerece-se ama ama para casa de familia oa
hornera solteiro, para cozinbar e engommar: a
tratar do becco do Falcao n. 8.
Precisa-se de urna criada para casa de pouca
familia : na rna Augusta n. 5, 1 andar.
A abaixo assignada faz publico qae toda e
qualquer procoracao bastante qoe se acbe em po-
der de afgam advogado, oa particular, assignada
por ella ficara' sem efleito algnm, e s prevalecer
as que posteriormente apparecer depois deste an-
nuncio, m
Recife, 28 de maio de 1866.
Tberea Florentina Leite.
Precisa-se de um caixeiro portuguez de fa
14 annos com pratica de taberna : na ma do Vi-
gario a. 13.
tlna no exercicio de soa proflssao nao s ante os d'aco ingieras, donradas e sem a ser, porm todas
auditorios desta cidade como nos termos do Cabo, de qualidade extrana, e continaa-se a vende-las a
Ipojuca e Escada, para onde se encarrega da eo- 2,5500, 2*00 e 1*500 a caixa.
brancas : pode ser procurado na ra Direita n.! Tinta azul e nreta
o,a,nda?dar' Q *"** d *m 3** Prime'-1 ^ P^.
Udr' Ests tinta cujas excellentes qualidades ja' sao
Precisa-se de um eoziobeiro para ama casa em conhecidas e apreciadas pelos entendedores,
estrangeira : na roa do Trapiche n. 3, prlmeiro ; acham-ae a venda na roa do Queimado loja d'aeua
branca n. 8.
Lacre fino de cores
com cheiro e sem elle.
Na loja d'agafa branca i roa do Queimado n. 8,
vende-se lacre fino encarnado aromtico e sem o
ser ; dito verde, e amas caixinbas com ditos de
cores pelo barato preoo de 800 rs. cada nma.
Papel inglez
em caixinbas.
Na loja d'aguia branca a' roa do Qaeimado o. 8.
vende-se desse superior papel inglez esa eaixinhas,
Luvas de camursa
brancas e smarellas.
Vendem-se na roa do Qaeimado loja d'aguia
branca d.8.
Meias pretas para padres
Vendem-se na roa do Qaeimado loja d'aguia!
branca n. 8.
Aspas largas e fortes
para balo.
Vendem-se na roa do Qaeimado loja d'aguia
branca n. 8.
e
Fogo fogo
Vildivino da plvora com fabrica de fogo artifi-
cial na liba do Marnim, se acha com pnrcao de
fogos do ar de 1' sorte ]a postos as netas, a espe-
ra de festejar os das qne Uver aoticias de qaalquer
trhimpbo disnoi.ai armas dsnlro doHumaiti; todo
aquella qae tiver a mesma satisfacao dirija-se ao
armazem de sal da rna Imperial 0- 231 pouco alm
da fabrica de sabio.
OSr. Jos Pereira de Goes, natural de Caba-
cas, termo de Campia Grande, queira vir a roa
do Queimado n. 18, loja, negocio de sea Inte-
resse.____________
Joo Pedro de Meno, Antonio Pedro" de Mel-
lo, Anna Ricardo de Mello, Mara Rila de Mello e
Antonio Joaqnim de Mello, convido a seas paren-
tes e amigos para assistirem a missa e memento
que mando reiar na Igreja de Nossa Senhora do
Livramento, no dia S de junho as 7 horas da ma-
nhaa, pelo o eterno repauzo da alma de sos moi-
to prezada e chorada mae, sogra e cuuhada Mar-
garida Candida de Mello; fallecida em S. Miguel,
no dia 28 de marco e desde ja eternamente agr-
decem a todos qae asslstirem a este acto de cari-
dade.
Recife 29 de maio de 1866. ____
isa roa do Padre Florianq, casa o. 11 preci-
sa-se de nma ama de leite.
Hontem 39 do correte, da Torre para esta
cidade, perdea-se ora rolo de papis coalendo 2
autosfcos quaes nao podero servir a pessoa alga-
ras ; assim qnem os achou e os quitar restituir,
o poder fazer dlrigindo-se a ra do Imperador n.
12 que sera recompensado.
Na rna das Aguas-verdes n. 6 vende-se orna
______escrava moca com ama cris.
O Sr. Francisco de Paaia Rodrgaos d'Aje-
vedo, tem cartas vindas do sal, no escriptorlo de
Clsodio Uopeot; roa do Imperador n. 43.
m rapas com habllitaeSes necessarias offerece-
se para caiteiro de cobraacas nesu cidade, o qual
da conhecimenlo a sna conducta : quem precisar
dirija-se ao pateo da Santa Crai o. 3. qae senara'
cooi quem tratar.
Farelo
i Si tis. sacca, e de milho a 6500 : no arma-
zem da estrella, largo do Paris n. 14.
ATTJEHCAO
Para Santo Amonio e S. Joao, algoidares de Ge-
nova de lodosos lamanho., quito baratos por ter
grande porcao, jarras finas, enire-finas e grossas,
de todos os lmannos, assadores para Ir ao (orno,
vasos franceses em ternos de seis, e toda a mais
looca de Genova e da trra : na rna do Rangel
Damero 4.
"iit i* Carvallie.
Quadros representando o ataqno daquella liba
e a derrota des Paraguayos, assim corno mappas
do Pasto da Patria a 1J eada nm.
Vende-se urna bonita casa de morada no alto
da estacao de Una, com 2 salas, 8 qnsrtos, cozinha
* e trrico : quem a qaizer dirija-se as Clneo
Pealas, a tratar com Jos Carrelro da Silva.
Attengo.
Vendem-se estalos para sortes de Santo Antonio
e S. Joao a 60 rs. a dqtla : na livraria universal,
rna de Imperador n. 84. _______________
Attengu
Vende-se ama taberna bem a fregaesada para a
trra, e faz-se todo negocio; quem qaizer dirija-se
a esta tynograpWa
Vende-se
n. 16.
Ghromaco-Die
Para tingir cabellos.
Vende se na loja de miadezas, a roa do Que
mado n. 16.
Tintura de L. Marques
Qara fazer"os cabellos pretos.
Vende-se na ra do Queimado, a loja de mia-
dezas n. 16.
lissaogas miadas, aljofares imitando
acoe vid.'illios decores
para enfeites de vestidos ; vende se tndo isso por
precos razoaveis na >-ua do Qaeimado n.l oja 16,
de miudezas.
Os chales do JPavio a 6# 1& e 8.
Vendem-se ricos chales pretos de renda mallo
grandes com quatro ponas, sendo os mais moder-
nos por terem chegado pelo ultimo vapor francez,
e vendem-se pelo baratissimo preco de 6, 7f e
8 : na loja do Pavo, roa da Imperatriz n. 60, de
Gama&SUva. _________________
Fariha. '
No armazem de Vicente Ferreira da Costa &
FUbo jnnto ao arco da Cooceico, vende se supe-
rior farinha de mandioca ltimamente rhegada,
em saceos da tres a'queires on cinco arrobas de
peso, pelo^ baratissimo preco de gj o sacco.
Oevadinha de Franca
a 160 rs. a libra, e de 8 libras para cima a 120
rs.: na jrmazem da Liga, roa Nova n. 60.
= Vende-se ama armacao envidracada, propria
para loja de miudezas oa calcados, na roa Direita
n. 86 : qnem a pretender dirija-se a mesma que
achara com quem tratar.
Grande loja
Aisuazem da Arara rna da fus
peratriz u. 56.
DE
Lonrenco P. endes Guimares.
O proprietario desteenabelecimento recebeu te-
lo ultimo vapor de Europa diversas qaalidade'de
fazendas para vestidos d<- senhora.
Sedas de cores a 1^500 o covado.
.2 sedas de cres Para vestidos de tenho
2a i^00,nnOVad0' ,5"">s de lindos gestos a
20, J20 e 400 rs. o covado. Ra da Imperatriz lo-
ja e armazem do Arara n. 56.
Melodiques de laa para vestidos a 400
o cuvado.
Vende se orna nova fazenda por neme mehdi-
ques toda de laa para vestidos a 400 rs. n cr.vr.de
chitas finas a 320 e 400 rs. o covado. Ra da im-
peratriz loia do Arara n. 5'6.
Arara vende susim paravelido a 240.
Vndese nova fazenda susim p: valido- le
senbora e roopa de memuos a 240 ir. o rovao
ditas a IbO, 200 e 240 rs. o covado. Boa a im-
peratriz loja do Arara n. 56.
Tarlalana de laa para vestidos a 2'iO.
\ende-se tarlatana de laa para vestidos de se-
nhora a 240 rs. o covsdo. fil de llnhj a 160 o co-
vado, cortes de chita a HOCO. S no Arara, raa
da Imperatriz n. 56.
Laa a traviata
Vende-se nova 15a
senhora a 30 rs. o covado, t no Arara
tas fazendas novas vindas pelo ultimo vapor da
fcuropa. S na loja e armazem da Arara, ra da
Imperatriz n. 56.
Arara
a 320 rs. o covado.
a traviata para "estido< de
es-
todas
vende cobertores a 1500.
i ?522 cobertores denlos a 1,3500,ditos sem
pelo 1,5,000, toberus de lista 2*000, cobena de
damasco 4*000, cobertas de fosto a 5000. Roa
da|Imperalriz n. 56.
Laasinhas do Arara a 200 rs. o covado
Veae-se laasinhas para vestido a 200, 240 30
400 e 500 rs. o covado, colarinhos para hornera
5(0 rs. a duzia. Ra da Imperatriz loja do Arara
D. 56.
Arara vende as cassas a 240 rs. o covado.
Vende-se cassas francezas finas a 240, 280, 320
USzJl covado- Pras de rambraia de forro a
25000, ditas finas a 3000, 4*000 5*000 e 6*00
Roa da Imperatriz loja do Arara n. 56.
Chitas a <60 e 200 rs. o covado.
Vende se chitas escuras e claras a 160, 200 e
kaa covado- di,as francezas finas a 280, 320, 400
ir* r- o covado, percales matisadas escuras a
500 rs. o covado, s se vende assim barato o Ara-
ra. S na loja e armazem do Arara, ra da Im-
peratriz n. 56.
Novidade no Arara.
Algodo a 3>-
Vende se ppca de algodo encorpado a 3?, s,
e 6* a dita e 8* e 7*. Ra da Imperatriz loia 00
Arara n. 56.
Arara vende madapolo enfestado a3"00.
Vende-se pegas de madapolo enfestado a 3;500,
4* e 4*500 ditas de 24 jardas a 4*, 5*, 6*, fe*
10*, ra da Imperatr!: ioia do Arara n. 56.
AMERICANAS
Caximbo e fumo.
Caximbos muito bonitos a 200 rs., e magos com
fomo a 120 rs., no armazem da Estrella, largo do
Paraso n. ii^________________________
Vende-se nm escravo cabra claro, de idade
24 annos, possante, proprio para armazem de as-
sucar, refloscao oa oatro servico : na rna da Sen-
zala Nova n^L_________________
Queijos e iahames da 11 ha.
Vende se na ra Direita'n. 99, queijos 1*800
e 2*000 eada um.
Passarinhos mgicos.
Cantan e nis cernen.
para desea rogar algodo a
9.000 a serra
No Forte do Mallos prenca de algodo n. 17, de
Medeiros & ti., vende-se machinas americanas do
melbor sysiema que ha apparecido por sprem
moito maneiras de 14,16, 18 e 20 ser ras, a 9* a
serra.
Fogos
de artificio
Ha grande porcao de fogos de artificio na conhe-
cida fabrica da viuva Rufino, o qual vendido por
commodo preco, e como seja penoso ir l pela dis-
tancia, as pessoas 900 qnizerem fazer suas enci-rn-
mendas para S. Joao e S. Pedro, as podem deiiar
no armazem da bola araarellav no oitlo da serre-
taria da polica, onde havera' nm portador para
Na ras do Queimado, loja de miudezas n. 16, ir buscar e levar ao logar coovenoiooado.
vendem-se a 500 rs. esses bonitos passarinhos ma- i*c Cne fAjriI.t.;.
gleos que cantara e naocomem, e servem mui bem' as or5, egueteiros.
para divertimento de criaucas e senhoras, e mes- Ma regarla da raa larga do Ro-
mo para eiciur o canto aos de gaflas. sarln sj. S4 *
Loja de ciliado bartholmeo
Vende-se nma armaeao e ntencilios de gaz, que Vende-se
tem servido de cajeado, em bom local para obras Limalha de ferro,
da trra, sita na loja da travessa das Cruzes n. 12, Dita de ac.
e garante-se o aluguel da mesma loja : a tratar Dita d* dito de Leso.
na roa larga do Rosarlo n. 21, fabrica de elgarros. Salitre refinado de qualidade.
* C.


^s^

Diarlo de Pernaiiboco Sexta lelra i de Junho de (866.
'


:*"
mais
0 econmico? o novo systheina do propietario do ar-
de molhados
mazem
NIO
53 RA DA CADEIA 53
PASSA YDO O ARCO DA COWCEIClO.
Que surge de novo basteando a bandeira da modicidade de presos em todos os
seas superiores gneros.
Que o publrfco reconheca as vantagens que de tal syslhema lhe resulta, o que o
propietario do sitado armazem deseja, e a que desde j o convida : passando tambera a
notar-lhe osprecos de alguns dos gneros do sea esplendido sortimento, e para os quaes
pede
ATTEN0O
.ouiiua de mllho branco americana.
Esta excellente gomma, multo se recomcommenda como o alinenlo mais subs-
tancial esaudavel; servindo nao sopara papa (no que superior de toda as outras
gommas e farinbas) mas tambem delta se pode fazer plo-de-l, cangica, creme, bolo
frar.cez, podim, etc.: o preco de cada pacote de urna l.bra 800 rs., em caixa tem aba-

9
#
tmento.
MANTEIGA INGLEZA de superior qualida-
de a i ,28o e I,loo rs. a libra, em barril
se Taz abatimento.
IOE.M FRANGEZA a mais nova que ha no
mercado a G i o rs. a libra, em barris ou
maios aCo") rs.
CHA H1SSON de primeira qualidade a
A'.loja de fazendas de Augusto Porto & C.
11 Ra do Queimadoli
Chegaram pelo ultimo paquete superiores encbovaes completos com vesdinbos bor-
dados para baptisados.
Moir bi anco, Javas de pellica, mantas e capellas brancas para noivas.
Lindas colchas de seda de cor e de l e seda para camas de noivas.
Grande sortimento de cortinados bordados para camas e janeilas.
Chapeos, bonetes e corros de plha de Italia para senhoras,
Percalles.cassas e cpjtas Unas dos goslos mais modernos.
Algerlennes, reloades e cuales de renda pretos.
Camisas finas com peltos, punhos e colanubos de linho para nomens.
Lindas casemiras da cores, tasinbas, pannos e casemiras pretas, merino e booa
fcM,DBriiMa mqito largo a 2*300,24700 e 3S200 a vara.
Tapetes e alcatifas para forrar salas e tapees grandes e pequeos para sofe.
Camisas de flanella, colarinhos de linho, seroulas de linho. n,iih
Camisas de meia Boa, baioes de arcos, de musselina e de madapolo, esparUlboj
e ftnos manguitos bordados. -
Esteiras da India para for ar salas
as melhorese por mais mdica nree.0.
Queluaado11
CONSULTORIO jpofrWW&W
DR. PEDRO DE AfTAHYDE LOBO MOSCOSO,
MEDICO. PARTEIR E OPERADOR.
3 Eua da Gloria, casa do Fundao g
0 Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas jos pobres todos os dias das 7 as ff
oras da manhao, das 6 e meia s 8 horas da aoite, #excepcao dos dias santificados.
Pharmacia especial homeopaihica
No mesmo consultorio ba sempre o mais appropriado sortimento' de carteirai
tobos avulsos, assim como tinturas de varias dymrJamisages e pelos precos seguimos;
MOLHO INGLEZ de diversas qualidades, a
72o rs. o frasco.
MOSTARDA INGLEZA muito nova, a 800,
rs. o frasco
DEM FRANCEZA a 64o rs. o frasco.
SALMO E LAGOSTIN chegado, nltima-
mente, em latas de 2 libras, a i,600. rs.
2,800 rs. a libra, altsm desta ha mnitas ou j ARENQUES em latas a 64o rs. cada urna.
tras proprias para vender a retalho, que SARD1NHAS DE NANTES em latas e meras
se venden de l,6oo a i,800 rs. a libra, a 600 e 36o reis.
EM PRETO o mais esp cial que tem vin-! V1NH0 DE COLLARES o legitimo vinho
do a este mercado a 2,2oo rs a libra. desta localidade, muito superior e sem
DEM regular de 1.6oo a l,8oo rs. a libra. confe!cSo alguma, a 800 rs. a garrafa.
QUE1J0S DO REINO ltimamente chegados IDFM MADURO o verdadeiro do alto Dou-
pelo vapor 2,4oo: ditos do vapor passado ro em barris de lo em pipa por 35,ooo,]
Carteiras de 12 tubos grandes.
> de 24 tubos grandes.
de 36 tubos grandes.
de 48 todos grandes.
de 60 tubos grandes.
124000
18*000
24*000
305000
354000
a 2,000 rs.
LATAS DE CHOUUQAS com 6 libras er-
meticametite fechadas, a 4,000, de barril i
a 64o, a libra.
ESTRELINHA para sopa em caixas sortidas
de 8 libras, por 4,000 rs.
VINHO VERDE do verdadeiro sumo da uva,
e o mais proprio para se beber n'este
imperio, pela sua extraordinaria fresqui-
dao e agradavel gosto a 64o rs. a gar-
ufa.
AMEiXAS FRANCEZAS em frascos de 4 e
2 libras, a 2,8oo, e l,4oo rs. em caxi-
nhas muito eneitadas com diversas estam
pasa 2,900, i.800, l,5oo el,3oo, reis.
BISC0IT0S INGLEZES emlatss contendo
diversas qualidades a 1,000 e l,2oo rs. a
lata.
PRrWCiPE ALBERTO bolachinhas as melho-
res presentemente conhecidas a l,6oo
rs. a lata.
SALAME HAMBURGUEZ chegados no ulti-
mo navio a l,6oo a libra.
PREZUN TOS verdadeiro de Lamgo, a 64o,
rs. a libra, e 56o inteiro.
TRAQUES n. 1. em caixas de 4o cartas, por
8,5oo, e 24o rs. cada urna.
MARMELADA em latas de 1,1 */ e 2 li-
bras a 600 reis a libra.
JALEA DE MAR MELLO em latas, a 800 rs.
FRUGTAS EM CALDA pera, pecego, alper-
ce, rainha Claudia, e ginja a 64o reis
a 'ata.
cada um.
VINHO DO PORTO de diversas qualidades
engarrafado, inclusive o mais fino que ha
n'este genero, por 800, l.ooo, l,2oo,
l,4oo e l,8oo rs. a garrafa.
FEIJO verde e carrapato em latas ermeli-
eamente fechadas a 600 rs.
CHOCOLATE francez em pacotes de 1 libra
por 5oo reis.
AZEITONAS daschegadas ltimamente de
Lisboa a l,2oo rs. a ancoreta, e 5oo, a
guarrafa.
CAF avado a 24o rs. a libra, e 7,ooo rs.
a arroba, e regular a 22o a libra, e 6 800,
a arroba.
VINHO CHERRY domis superior do mer-
cado a l,ooo rs. a garafa, e- 15,ooo rs.
a duzia.
MUSCATEL o verdadeiro de Setubal, a
l,8oo rs. agarrafa, e 2o,ooo a duzia.
VINHO BORHEAUX das mais acreditadas
marcas, S. Emilion. Sant Julien Hant
Brion a 7oo e 800 rs. a garrafa, e em
caixa de dozia, a 7,5oo e 8,000 rs-.
VINHO BRANC) de Lisboa de excelente
qualidade, e proprio para missa, a 800,
rs. a garrafa, ou 8,000 rs. a caixa de duzia.
MADEIRA SECO a l,2oo a garrafa, e 12;ooo
rs. a dazia.
VINHO DO RHENO superior, a 2.000 a
garrafa, e 22/>oo rs. a duzia.
VERMOTH de superior qualidade em cai-
xas de 12 meias garrafas por 12,ooo,e
garrafas por t,2oo rs.
'A
Acabam de chegar as muito superiores linguas seccas do Rio Grande do 3ul, que se
vendem por 120 rs.
Gres de aples preto a l)J500,14600, 24,34,.30500 e 44 o rotado.
Gorgurao preto de superior qualidade a 24800, 24800, 34 e 44 o eo-
Superiores- moreanques a 24800, 24600, 34, 34800, 44 e 54000
covado.
Bons cortes de moreantiqae.
dem do gorgorito adamascados.
Bons pannos e casemiras.
Sup-riores alpacas, princetas," merinos e bombazinas.
Bons villudos pret9. .-'*-
Grande variedad* do ebales de filo- preto e de guipure a 54, 64, 4r
104, 124, de 164 a 204, e de 254 a 804 cada ora.
Superioresretoodas de S- preto e.d giHpure a 84, lOfiK 124 e 254,
o de 304 a 604 cada urna. _.
Superiores algeriones- de fi preto e de guipare de 12* a 2a4, e de
304 a 604 cada urna.
Boas cbailes de seda preta.
Ditos de Merino preto bordados e ouiras-martas fazeodas-pretas que
seria enfedonbe enumerar, na
LOJ1 Dl CJOI^UM^AS
GORREIa OE VA9C0NCEI.L0S & C.
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido que se flzer, e com os remedio*
que se pedir.
Um tubo avulso ou frasco de tintura de meia onca 14000.
Sendo para cima de 12 custarao os precos estabelecidos para as carteiras
Ha tobos mais pequeos cada um a 800 reis.
IIVROS.
A melhor obra da homeopatbia, o Manual de Medicina Homeopathico do Dr. JarS
dous grandes volumes com diccionario............ 20400a
Medicina domestica do Dr. Hering.........[ 1M000
Repertorio do Dr. Mello Moraes.........., \ 64000
Diccionario de termos de medicina..........[ 34000
Os remedios deste estabelecimento s5o por demais conhecidos dispensam por
tanto de serem novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
verdadeiro, enrgicos e duradorea: ha todo do melhor que se pode desejar, globos de
verdadeiro assucar de leite, notaveis pela sua boa conservacao, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimeotos europeos, a mais exacta e acarada preparado, e portaato a maior
energa o certeza em seos effeitos.
Casa de saude para escravos
Recebo-se escravos para tratar de qaalquer enfenmade ou fazer-se-lhe qualquer
operadlo, para o que o annuociante jolga-se sufficientemeate habilitado.
O Iratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, eomo na medica
faneeioBaodo a easa ha mais de quatro aono, ha muas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, qae podem ser consultados por aqaelres que desejarem macdaraeoB
doentes.
Paga-so 24 por dia dorante 60 dias e d'ahi em diante 14800.
Asoperaees serSo previamente ajustada, senlose qorzerem snjeitar aoa precos
razoaveis que costuma pedir o annunciaote.
DE ANTONIO
RA DO CRESPO If.-19
ABUHZEH DE FAZESTDAS
CUSTODIO CARVALHO 1.
27 RA DO QUEIMADO N. 27
Madapolo francez muito fino, tendo pouco mofo, cada pe?a com 27 varas por
104000.
L5a de cores a 300 rs. o covado*
Cambraia franceza a 260 rs. o covado.
Finos orgaudis a preco de 800 rs a vara.
Lencos brancos para algibeira a 24^00 a duzia.
Finos perelaras a preco de 400, 440 a 860 rs. e covado.
Ricos certes de 13a de barra de 104 a 304000.
Chales de fil preto e outras muitas fazendas.
PHOSPHATO DE FERRO DELER&S
D. EM SCIE1CI4S

INSPECTOR DA ACADEMIA. DE PARS.
Nao existe medicamento ferruginoso to notavel como o-phosphato-de ferro de-
Lera&; assummidades medicas do mundo inteiro adotaram-no com solicitada sem igual
nosaaoaes da scieniia. As cores paludas, dores de estomago, digestoes penosas, ano-
mia,convale?cencas-difficeis, idade criticadas senhoras,.irregularidade na manstraacao,
pobresa do sangue-, lymphat;smoso curados rpida veoteoo owdiQeados-por este ex- :
cellentecomposto. E o conservador por excelencia dasaule e declarado superior nos ;
hospitaes e pelas academias a todos os ferruginosos conhecidos, ao idoreto eao curato-;
de ferro, porque o nico que convem aos estmagos delicados, que nao provoca consii-
paco onico tambem 1 que nao enegrece a bocea eos dente.
Em Paris na ra da Feulade n. 7.
A venda em*casa deMurer, e A, Caers.
EUA DA CADEIA DO RECIFE M. 4C
Nefta nova toja vende-se fazendas mnito baratas, assim como tambem em ora corapleiu sorlimen-
lo roupa decasemira e de brim ; sortimento de casemiras de cores pretas, e beta bdn branco
|i2r se fazar obra prr medida.
Madapolo avariao
Caigas de caseroira escuras proprias para a estacao a 75000.
Paletcts de panno iloo preto a 80O0, ditos de alpaca branca a. &480Q- "
Chapeo de sol de seda com 12 asteas a 9 e 10#
Estes cMpos de sol todos vendem por 125000, mas o Balo quereailo mosapar que ningaem
pid rivalisar com elle em preco?, resolved vender os mal* pequeos por 9 mil reis e os rnaiores por
mil rote, ba!0j? de arco para senhora a 35. Ha mnitas outras hiendas e roupas- fetas, que indo
vso com randi abatimento para se aparar dinheiro o adquirir maior noraero de tregnezes;
; :.vdaf da ver.\-idade do qae.dlzo Balao venha veriricar-s?.
Vcnham ver a bamteza aloja do Bahlo.
Rifo* brincos de crvstai lapidados de differentes formas e cores, u qne ba de mais moderno em
Piric vmbPta c"es e botoes pTacoletes ; flvellas modernas de madTeperola para cinto i estes arti-
i ,n., moeiu d n0 mim da roa da Cadia do Recife b. 60.
gos se vendem por menos de seu valor no armazem
Novo e grande deposito de superior carvao de Cardiffna
Baha.
intento Gomes dos Santos & C, rna de-Santa Barbara n. estao habilitados a sDpprir de
oarvaa eSSSmKaSSlf a ^rtw^alqwr deposito, todo, os nav.os a vapor qne
Ji: 20; T,9m Selle norto. A contratar nesta com Domingos Alves Mathens.,
Sirop du
dtFORGET
JARABE DO FORGET.
E.te xarope est pprovado pelos mais eminentes mdicos de Paris,
amo sendo o melhor par curar constipacoes, tpsse convulsa e outras,
js 'ataques de peito, irriuc&e. nervosas e insomnolenaas: urna colherada
aneCe^d.0%outnr, rnoitsrSuracieni.. O deito dete excelent xarope Mtitfa. o mesmo
pela iiianhft,
vempo o doente e o asedico.
- "* ^mMe:
i.
PECHNA SEN 1GL4L
Ricos cores de gorgorao de seda pretos-adamascados-para vestido com 13 metros
ou 18 a 20 covados cada eorto, largura de cbita trance, pelo baratissimo preeo de 505
cada corte': na-loia das columnas da rna c^Grespo n. tm Antonio Gorreia de \ascon-
cellos & C.
ll^KDllIRl Itl Ja MIMEttAL
PASTILHAS DOS SAIS NATURAES DE VICHT.
VENDE-SE
Na botiea- e drogacia de Bartbolomeu &. Ra larga-do Rosario n.
34.
G. P. DO AMLARAIi 4s .
5 RA DO CRESPO 5
NOVIDADES

V
Deposito na roa larga do Rosario, botica de Bartholomeo & C. n. 34.
- Na rna das Aguas Verdes n. 6, vende-se ama
escrava moca coro urna cria._____^^_______
colares Hoyer on colares ano-
dinos
par. facilitar a denticao das enancas e preserva-
las das convalsdes.
( feliz resaltado obiido immensas vetes pela
rodifioea fonja magntica dos colares Royer, nos j
casos de convalsdes, e denticao das criancas, tem '
alcente elevado o sen bem merecido prestigio, Vende-se farinha de mandioca em saceos gran-
e h je i se pode dizer qne esto feralmente con-' des, recentemente chegada do Rio de Janeiro : na
ee. .ados, e estimados de innumeraveis pas de' rna de Apollo n. 20, escrlptojio de Camino & -
Fartnba.
faro iias : de uns porque 4o oso desses salntares
eowres viram salvos do perigo seos charos filhi-
n': e de oatros porque coiheram daqnelles tic
pr jcuo exemplo para ignalmenie preservar- es
ten-. Assim, pols, a agnia branca, tendo em vis-
tan i utilidade e proveito desses prodigiosos cola-
re1 modinos on Royer, mandn vlr o novo sorti-
':. :o qne afora receben, e continuar a recebe-
Jo r*sra qne em tempo algnm a falt delles possa
ser ; mesta aos pais de familia, os qnas fkarao
eert s de os achar constantemente na rna do Quei
aa?, toja d'agoia branca n. 8.
~mm umm
A toja E refebe estas cinta., que 6 osa coosa indispensa-
vel a qualquer senneM ; consiste sna ntliidade em
susp^oder a vontade a saia por meo de cordSes,
em cajas extremidades esto presos clcheles qae
se pr-odem a gnardaplsa do vestido : veode-s. poa
iftoQQ cada cinta ; d-se amostra com penhor.
gneira, on no trapiche do Cunha.
Convidamos as Exmas. Sras. Feraaffibuaias a virem
visitar o nosso estabelecimento,
que se acha sortido com urna variedade
immensa de fazendas dos mais apurados e pUantas-
ticos padr5es, proprios para
partidas, soirs. tbeatro, etc., comosejam:
Reos cortes da cambraia bordado*a ahu lia, brancos e de cores.
Ronitos cortea da poil de cherre de lastre e flores
Elegantes cortes de tailatana bordados a seda com flVes de cambraia brancas e
de cores.
Agradareis fladr58s em Harmani, gaze de seda com listas.
Rotondes e chales de fil de seda de cores e casados cim mangas de fil preto
(gosto ainda n3o visto) e maitas eapecialidades em modas como caapelinas, chapees, en
feites, flvellas de tartaruga, madreperoia, cliristal, platina, metal amirello, pantos
dema, ditos para cok. .......
------------- M i -I i '.'.'.....
Aos agricultores
Brothers & C. acabam de receber de
dea-
FARINHA BARATA.
IJOOO!!' com saccr>
Sscces grandes e boa fatinha ao reduzido pre{0
de ki : na roa da Cadea 57.
i-----------------
Sa naden
Livarpool vapereade forje d# 5 a 4 caaallos com
todos os perlences, e mnl proprios para fazer me-
ter awtttataas.de desearocw algodSo, podendo cada
vapor trabalbar ate eom IW serras, tambera ser-
va para enfardar algodao on para ontro qualquer
servlco em que usara rrabalhar corr animae?. Os
mesmos tambem tem a venda machinas america-
oas de 3 a W serras : os pretendentes dlrljam-
se ao largo do Corpo Santo d. 11.
Tapires
OM
Lutos de 'pellica pretas e
tras cores.
Chegaram para a luja de miudeas a rna do
Uueldiado n. 16.
Fgo para festejar Santo An-
tonio, 8. Joo e & Pedro.
No !ar( do Carmo n, 4, vende-ae fogo artificial
de lot>< as qualidade?. p*r preces eommodos, para
cajo fim es o proprietario autorlfado pela cmara
municips! e mais autoridades.
m.
No armazem da rna do Imperador n. 3
Caes de Pedro II n. i, tem para vender-se
hop ai existente no mercado.____
on
a i
Vende-se em casa de Saooders Brothers & C,
no largo do Corpo Santn. II, vapores patentes
com todos os pertenees proprios para fazer mover
tres on qaatro machinas para desearecar algodao.
-se ~'
machinas americanas de serrote para descarocir
algodao: aa roa da Senzala ova o 41
Canos vidrardosT"
No armazem da ra da Concordia n. 34, existe
om bello sortimento de canos vidrados de varia;
$rcssora?, e vende-se por cora modo preco.
Panno de algodao^a Baha para saceos de
assucar e ronpa e escravo, vende Antonio Loiz
de Olivelra Azevodo & C, no seu escriptorio roa
da Croe n. i
Gassas de cres
pechincha, porque sao toas e bons padrSes, e
raelbor aiDda o diminuto preco de 580 rs. o nota-
do : na Boa-vista, rna da Imperatriz n. 20. v
Panno de algodao da Baha, proprio para
saceos de assncar ft.roop| de eiexavos; tem para
vender Antonio Lo de Oliveixa Azevedo & C, aa
seo escritorio rna da Crox n. 1.
Frascos di bocea
larga eom rolhas de vidro de i a lo
libras.
Vende-se
na rna larga do R-Hrlo o. 3i, botica de Bartho-
lomeo .4 C.
O castello de Grasrille.
Tratante de fraacei por A. J. G. 4a Cru.
Vende-se este bello romance em qaat-
tomos pelo baratissimo preco de 3^000
aa praga da Independencia, livraria na.
6 e:
Kovidades do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
Este estabelecimento apezar de sempre
se achar bem sortido como todos saber,
hoje mais qae nanea, nao so pelo que rece-
be de sua propria conta, mas tambem pelo
que recebe de consignarles; parece sem
duvida que deve offerecer grandes vanta-
| gens para o respeitavel publico" tanto em
I precos como na escolba dos objectos, e co-
mo acaba de chegar grande remessapelo
vapor Douro e o navio Solferino de
diversos objectos de gosto e proprios do
tempo dos quaes se raencionarSo alguns,
por nSo ser possivel mencionar todos. 0
dono deste estabelecimento espera a pro-
tecc5o de todos.
Riqoissimas caixinbas ornadas e com
msica propria para um delicado mimo.
Caixinhas de msica tanto de veio eomo
de corda.
Ricos porta joias a necessarios.
Riquissimos estojos a feitio de um baosi-
nho ou chapeuzinho.
Ditos em casca da noz e de outros gestos.
Laques de madeperola de sndalo e de
faia e madeira.
Chaposinhos e touquinhas de muito
gosto para criancas.
Meias e sapatinhos de seda para as mes-
mas.
Meias de seda para senhoras.
Capellas e grinaldas de flores proprias
para casamento.
Enfeites e capellas de muito gosto para
senhora.
Riquissimos porta boquets.
Boquet de flores com urna borracbinba
com cheiro.
Lavas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda e de Escocia.
Riqoissimas plumas e guarnieres para
enfeitar chapeos.
Contas e tubos de ac branco, que ba
muito se desejava para enfeites.
Brincos, flvellas e cruzes de crjatal.
Fivellas e cruzes de tartaruga, madfpa-
rola e dourados.
Alflnetea para gravatas.
BotSes coa croa para pannos.
Gravatinhas e mantinhas de muito gosto,
alto para hornea eomo para senhora*
Riquissimos aderemos pratos, assim eomo
caixinhas comalflnetes pretos.
Bengallas de canna com cabo demarfim.
Ditas de baleia, borracha e de oatras
muitas qualidades, assim como chicotmhos.
Riquissimos pentes de tartaruga do ulti-
mo gosto; assim como de arrega$r> para
menina, pois neste artigo ba um cofityleto
ortimnto de todas as qualidades.
Diademas para cabeca do ultimo gasto.
Riquissimas fitas Iavradas e lizas.
Transas pretas com vidrilho e d
Pulseiras tanto para aeuhora cffluc
meninas.
Ligas de seda e dte algodJo,
Suspeaaorios de seda e de algo&o,tfolM
toe outros objectos que se nSo poda aa>
nanciar por nao setoraar enfadotifi.
So no Gallo Vigilante ra do Crespo a."
Frameisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber um linde- e magnifico sor-
timento de oculos, lanetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para observacoes e para oa
martimos.
Tasso Irmos
Vendem no sen armazem rna da
Amoriiu n. 55,
Licor fino Curaco em botijas e meias botijas.
Licores finos sonidos em garrafas com rolhas d
vidro e em lindos frascos.
Vinhosliberes.
Santernes.
Cnambertin.
Hermitage.
Borgonhe.
Cbampagne. Moscatel.
Reino.
Bordean!.
Cognac. -
Od Ton.
PAeaei lagniol.

Na roa da Madre de Dos n. 14 vendem-so
dons tachos de cobre proprios para refinacao.
No armazem de azendas
baratas de Santos Coelho
R ii a de Qhtimado o. 19.
Vende-se o segninte:
Lencoes de bramante de um s panno pelo ba-
rato preco de 3520O.
Ditos de panno de linho a 2*200 e 25600.
Cobertas de chita da India a 25400 e 25800.
Lencos de cambraia brancoa proprios para algi-
beira a 29000 e 25200 a duzia.
Ditos de cambraia de linho Ono a 45500 e 55 a
dnzia.
Aioalhado de algnSo branco a 25 a vara.
Bramante de linho fino com 10 palmos de largn-
a 25500 a vara.
Panno de linho Sao com 9 1[2 palmos de largu-
ra pelo barato preco d 25400 a vara.
Bramante de linbo fino de moa largura, pelo ba-
ratissimo preco de 800 a vara.
Toalhas de linho acolcttoadas para naos, a 135
a dona.
Bitas felpadas 135 o 155 fcxia.
Guardanapos de linho a 35500 a duzia.
Flanela de todas as cores para coelros, a 880 rs.
o covado.
Tarlaiana de cores a 800 rs. a vara.
Baldes de 35 arcos 35500, de 40 a 4*.
Cambraia de linho fino a 4900, 65300 e 95 ,
vara.
Cambraia para forro de vestido a 25700 35a
Pecas de bretanha de rolo com 10 vara *
35500.
Peca de madapolo fino e largo a 7}.
Laiinha lisa de cores a 500 rs. o cavado.
Pecas de cambraia branca de salpicos con 8 e
meia va jas a 45500.
Coelros de casemira bordados pelo barSissimo
preco de 95.
Esteira da India propria para forro de sala da
4,5 e 6 palmos da largura.
Cambraias finaade cores miadas a SSOrs. a vara
.Nesta armasen tambem se encontraom graada
sortinHntp#araapp*o ka novll'ha nulto grmde e gorda,
propria para %
a San
pretender dirija-se
ngnas. W-.-
Chegaram as motto soperlore5do Rio Graatte do
Sol qne se vendem por 120 rs.: na roa da Gadefa
9L--------i:> ____ .
Vende-se urna cama fraude de armaW, de
jaeaarai qoasi toda massita, s tan foiiapinas
barras; obra naos fciu a de maita oaaeio;
assim coraonma mesa iastiea dsatagaoglndo
nov,o; quera pretender iirlja-se a roa da Urora
a. 58 casa da arctoeira.


HEEttH 1



T

S
\\
<>
.
Diarlo de peraambaeo Delta lelra t de Juaho de 1866.
ENCICLOPDICA
t Roa da Imperatrlz armazeo
da porta larga t.
Junto a padaria fradeeza de
Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar o respeitavel
publico um variado sortimento de faiendas frauce-
tas, iaglezas, sulssas e allemes, que se venderao
por prego commodo.
Paredes Porto
Vende cbales de renda 4? cores qae se vende-
rn a 18* est vendend' por 65, ditos pretos, fa-
ienda nova, 55, 65, 85 a 205, um sorlimento com-
pleto da manteletes, capas e.soulaoibarques i 45 a
255- Roa da Imperatnz n. 43, junio a padara fran-
ceza, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Recebeu um completo sorlimento de lasinbas a
S40, e 280 rs. covados, para acabar, cambraias de
cor a 240 rs. o covado, riscado escossez para rou-
,aa de menino, fusto de linbo a 420, 400 e 500 rs.
Roa da Imperatriz n. 52 junto a padaria fraaceza.
armazem da porta larga.
Paredes Porto
4 SALS4 PARRILHA DI AYII
PARA A GURA RADICAL
de escrfulas e molestia escrofulosas, tumores, ulceras, lugas* fondas ve-
lhas, bronchocele, papo oupapeira, a syphilis, enfermidades necrias ou mer-
curiaes.
AS MOLESTIAS DAS MULHERES^
retencSo, menstro doloroso, ulcerares do tero, flores brancas, etc., ulcera-
c5e, debilldade, expoh'acto dos ossos, a nevralgia e convulsoes epilpticas
quando causadas pela escrfula.
ERYSIPELAS ERPES; ETC. ..
Eafermldades cutneas, erupe&o, borbullMa, pnaiuia,
nascldas, ete. ,
O extracto composto de salsa parraba, confeccionado pelo Dr. Ayer, e urna
combinado dos melhores depurativos e alterantes conhecidos medicina; e confeccio-
nado segundo as regras da sciencia, approvad ereceitado pelos primeiros mdicos dos
Estados-Unidos da America do Sul e Central, das Antilhas, do Mxico e das Indias, e
nanitas outras partes do mundo: o resultado de estudos apurados e minuciosos, e ae
experiencias feitas pessoalmente pelo Dr. Ayer, por muitos annos, nos principaes nos-
pitaes e enfermaras da America; tcm sido approvado pelas academias de medicina e
juntas de hygienne das principaes capitaes da America do Norte; para prova disto vede
5^il????^!!!,^?^J?r?-e,nA,!??5iOS attestados authenticos no Almanak e Manual de Saude do Dr. Ayer, os quaes se ais-
tribuem gratuitamente nos logares onde se vende d remedio.
A SALSA PARILHA DE AYER
Especialmente efflcaz na cara das molestias que tem sua origem
na escrfula, na InfeccSO venrea, no uso
excessivo do niereu lo ou qnalqner Impureza do sangue.
A molestia oudnfeccao peculiar, conhecida pelo nome de escrfula, um dos ma-
les mais prevalecentes e universaes que lia em toda a extensa lista das enormidades que
atacam a nossa raca; disse um celebre escriptor da medicina que miis de urna terca
parte de todos aquelles qoe morrem antes da velhice slo victimas, ou directa ou indirec-
tamente de escrfula; por isso s nao tao destructiva, porm a principal causa de
muitas outras enfermidades que nao ll e sao geralmente a ttr Luidas.
urna causa directa da tsica pulmonar, das molestias do figado, do estomago
e affecces do cerebro; entre seus numerosos symptomas acbam-se os seguintes: taita
de appetite, o semblante plido e enchado; as vezes de urna alvura transparente e "fras
vezes corado e amareliento irregular, fraqueza e moeza nos msculos ao redor da boc-
ea; digestao fraca e appettite, falta de energa; ventre encbado e evacuarlo irregular;
quando o mal tem seu assento sobre os pulmoes urna cor azulada mostra-se em roda dos
olhos ; quando Ataca os orgos digestivos, os olhos tornam-se avermelbados; o bali-
to ftido, a lingua carregada; dores de cabeca, tonteiras, etc. as pessoas dedisposi-
c8o escrofulosa apparecem frequentemente erupcCes na pelle da cabega e outras partes
do-corpo ; sSo predispostas s affeccoes dos pulmoes, do figado, dos-rins, dos orgos
digestivos e uterinos. Portanto, nao s5o smente aquelles que padecem das formas ul-
cerosas e tuberculosas da escrfula que necessitam de proteccao contra os seus estragos;
todos aquelles em cujo saogue existe o virus latente deste terrivel flagello (e s vezes e
hereditario), estilo expostos tambem a soffrer das enfermidades que elle causa, que s5o:
A tsica, ulcerares de figado, do estomago e dos rins; empeces e enfermidades
eruptivas da cutis, rosa ou erysipela, borbulnas, pstulas, nascidas, tumores, rheuma,
carbnculos, ulceras e cbagas, rheumatismo, dores nos ossos, as costas e na cabeca,
debilidades feminmas, flores brancas causadas pela ulcerac5o interior, e enfermidades
terinas, bydropesia, indigestSo, enfraquecimento e debilidade geral.
Offerecemos a estas pessoas um abrigo seguro e um antidoto efficaz contra esta
molestia e suas consequencias na
SALSA PARRILHA DE AYER
que opera directamente sobre o sangue, purificando-o e expulsando delle a corrupcao e o
veneno da molestia; penetra todas as partes todos os orgSos do corpo humano, livran-
do-os da sua aco3o viciada e inspirando-lhes novo vigor. um alterante podeTOsissimo
para a reoovacSo do sangue, e da ao corpo j enfraquecido pela doenca, torcas e ener-
gas renovadas como as da joventude.
E tambem o melhor anty-syphitico conhecido
cura permanentemente as peiores frmas de syphilis c as suas consequencias. Pouca
necessidade 'ha de informar o publico do inestimavel valor de um remedio que, como
este, livra o sangue desta i crrupc3o e arrebata a victima das garras de urna morte lenta
e ignominiosa, porm -ioevitavel, se o mal nSo logo combatido com energa.
trat poderosissimo alterante para a renovacSo do sangue para dar nova Jor-
ca ao corpo j enfraquecido pela doenca.
Sendo composto de productos vegetaes, este medicamento innocente e ao mes-
mo tempo efficaK, um faci de immensa importancia para aquelles que o tomam ; por
que muitos dos remedios alterantes eflorecidos ao publico tem por toase o mercurio ou o
arsnico; e sendo assim, bem que s vezes podem effeetsar curas, comtudo deixam suas
victimas earregadas de urna longa serie de males, muitas vezes pewr do que o mal ori-
ginal. A nica cousa necessaria paraobter urna cura radical seguir com juizo e cons-
atncia as dUecpesque acumpaobam cada frasee.
Nao pretendemos promulgar, nem queremos que se infira que esta composicoa
um remedioinfallivel para a'cura de todos os padecimentos humanos; infelizmente^
escrfula o a syphilis sao (nfermidades tao sulis as suas naturezas, e arreigam-se tSo
firmemente no systema, que muitas vezes evadem e resistem aos remedios mais pode-
rosos que a sciencia humana pode inventar para combate-las: o que dizemes que o
Extracto composto de salsa parrilla de Ayer
a melhor preparace at hoje desaoberta para estas e outras molestias anlogas, que
urna combinado dos iterantes mais efficazes conhecidos, e que esta cembipaco tem sido
regulada por longas e laboriosas experiencias, e finalmente que temos consciencia de of-
ferecer ao publico .o melhor resultado que possivel produzir, da intelligencia e pericia
medica dos nossos tempos.
Este remedio deve ser tomada com systema e regularidade, e n5o com abandono,
pois um remedio e nao bebida.
Quando as molestias do figado n5o tem sua origem na escrfula, o remedio
mais proprio as pilulas catharticas de Ayer, que sao efficazes na cura da molestia^ qae
m por causa um desarranjo dos ergaos digestivos. Pedi a salsa parrilh* de Ayer e
nao aceitai outra prepacaco.
Pernambuco, ra Nova n. 48, pharmacia francezade P. Maurer C-
tl# a pega cambraia lisa Qna a 3} 4* at 10* a
peca, cortes de tarlatana.de bonitos gestos a 3J00
* 4*, cambraia com flor de seda, gostos inteira-
mente noos a 400 e 500 rs. o covado, no armazem
da porta larga n. S, ra da Imperatrlz junto a pa-
dara franceza.
Paredes Parta
Receben pelo ultimo paquete um sorlimento de
:ruzes com pedras para o pesclo, bonitos caxinels
de laa para pescoco de senbora. Ra da Imperatriz
a. 52, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Vende cortes de gorgarao preto para vestido com
SI covados cada nm 35*000, grsdenaple preto a
1*600,1*800 e 2* o covado, lias lizas finas a 400
rs. o covado, laas de quadrinbo para vestido, entes-
tada, a 320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52,
armazem da porta larga.
Renpa feita
Ra da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
ga junto a padara franceza, encontra-se oeste es-
.abeleeimento um completo sorlimento de paletos-
-accos e sobrecasacos, de todas as qBalidades, cal-
cas, colletes, cereulas, camisas, grvalas, meias,
chapeos de sol, ditos franeexes para oatoeca, por
presos commodos, ronpa para menino e outras
muitas fazendas por precos commodos, armazem
da porta larga.
o mesmo estabelecimenlo encontrar o respei-
tavel publico, sempre um completo sertimento de
roupas feitas de todas as qualidades, como sejam
paletos de alpaca preta e de cor, ditas sobrecasa-
cos a 4* e 5*, ditos de brim pardo a 2*800, 3* e
3*500, ditos finos a 4*, ditos meras eazemira a
3*500, 4* e '&, ditos caiemira saecos a 6*, 7*, 8*
a 10*, ditos sobrecasacos a 10 e 13*, ditos de pan-
no saceos t 6$, 8* e 10*, ditos sobrecasacos a 12*
- 25*, ditos de merino preto a 6*, 7* e 10*, cal-
cas de brim de diversas qualidades a 1*800 a 4*,
ditos brancos a 2*500 e 6*00, ditos eazemira 5*,
:* e 7*, ditos pretos a 5,5, 6*, 8* e 10*, ditos
meias cazemiras a 3* e 4*, coleles de diverses
cualidades, seroulas francezas de algodao, ditas de
fabo, ditas de bramante a 2* e 2*500, carnizas de
dgodo de linho francesas de 2*500 e 3*. Gran-
de pecnificba neste genero, grvalas de todas as
calidades e brancas para casamento, grande sor-
limento de meias para se&horas, ditas para bornees
a 3*, superiores a 3*500 e 4*.
Um completo sorlimento de cbapos de sol de
alpaca a 3*, ditos de seda a 5*, 7*, 10* e 14*,
os francezes para cabeca, grande sorlimento
d&*.
Vestidos
Pechlncha sen ignl.
Chegou a loja de Paredes Porto nm bonito sor-
que serve para partidas por ser ama pbantasia m-
teiramenle de gosto pslfl barato preco de 4*
brancos a 4*500, estao acabando-se : -no armazee
da poru larga roa da'(apera triz n. 3* junto a pa-
daria franceza.
Cortinados.
Cbegcm a loja de Paredes Porto m eempteto
.ortimento de cortinados ricamente bordados
pree6 de 25*, 35* e ttiJF". n roa da Imperatris
u. 52, porta larga jauto a padaria franceza.
Ricas romeiras.
Paredes Porto receben pelo ultimo paquete um
sorlimento de rometrade guipure pretas e de al
a preeo commodo : oa ra da Imperatriz n. 52,
^orta larga junto a pedaria franceza.
1^400
Chapees de sel.
Vondem-se chapeos de sol de panno a 1*460-9
nina grande pechincha so para acabar : na ra da
Imperatriz n. 52 armazem da porta l3rga de Pare-
des Porto.
GRANDE ESTABELECIIEMO
DO
pw
Cortes de
loja do
31000
'o
Cortes ae laa escocesa para vestido a 3* o cor-
te : na ra ua Imperatriz n. 52, loja da porta lar-
ga, junto a padaria franceza, esto se acabando.
Para luto.
Laas pretas com salpieos brancos a 400 e 500
rs. o covado : na roa da Imperatriz n.32 junto a
daria franceza armazem da porta larga.
A 1^500.
Veodem-se pegas de trasca preta para enfeites
de vestidos, soutembarqnes, capas de eenbora a
'.GOO com 10 varas, urna grande peobiocba : na
roa da Imperatnz n. 52 jucto a padaria franceza.
Chalos de renda pretos.
Vende se cuates de renda preto a 4*000, oniec
loja que pede vender na ra da Imperatriz a. 52,
armaeemdaporia larga, de Parados Porto.
2? G S? < o 33 > ?? n
09
o so 35 > > r> aete *s h a
os iB g a. K B
a a
- 05
y.s-B-as.g-

-S-o
" B>M.J
" ^ 9 O
^f
asS.sS 0.2.a sj a
a>
'lili
o
Si
?ll
*
B"IS
5 3 2
3 ?
o
O 03
H
f-3
si
I-Sp
3 2t I
&F9
o.
3
t
>
s
I
Brea em barricas peqaeauT
Cera em velas de todos os tamanhos.
Bogiai. m. -*
Mercurio.
Xa ra do vigario n. 19, arDoiro andar.
Baldes
Grande sertiaeito.
Chegou a raa-da Imperatriz d. 52, junto a pa-
daria franceza, um gran wrUuwjtto quo i% ven-
de a 2*500 ri. para acabar.
s*
VExXDE-SE
fto armazem de Sf. i. Rames e Silva d estro, na de ligarle
E. 11, coofiAaatemeate, os seguais amigos, que
receben por eaeooimeada prepria de
4
AEU-KKH.

Legitima salsa parntha deBristol, preparada por LanmaD & Kemp*
Verdadeira agua Florida, preparada pelos mesmos.
Gaz em latas de cinco gales, o mais porifieado qae 6e pode desejar da acredi-
tada marca F. W. D. & C.
Relogios perfeitos reguladores, com corda de quatro aoito das, doc afamado* a-
bricaoles E. Welch.
Graixa em latas grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (fi Pniladel-
phia).
Superior oleo para machinas de costura.
Agulhas para as mesmas.
Breu em banicas grandes e pequeas.
Vende-se tambem:
Principe Real.
Pedro V.
PORTO]Mara Pia.
BORBEllV
1. fBtlMoie.
St. Estephe.
St. Julien.
G. Margaux.
C. Laritte.
Medoc.
Princeza D. Isabel.
Ia qiadade, 1 Vctor Emmanuel.
Duque.
Malvazia.
Vinho fino do Porto embarris de 5/, 10/ e 20/.
Superior vinbo do Meno.
Cera de Lisboa em velas e em grome.
t? RIJA DO Q1TE1HADO X. V.
Madapoln
Finas pecas de madapelo com 20 varas a 9.
LENCOS,
Lencos de cambraia branca, duzia 2i9.
dem de cores fixas para meninos, duzia 2^400.
Cambraias.
Cambraias de cores a preco de 260 a 300 rs, o covado. ,
uardaiiapos.
Guardanapos de lioho, duzia 3^500.
Algodo.
. Algodao trancado de duas larguras, preprio para toalhas de-mesa, preco de
i&BOO a vara.
Bramante.
Superior bramante de linho inglez e'fraocez-
[Cambraia de linho propra para lencos.
ATOALHADO.
Atoalhado branco para mesa a 1*600 a vara,
Entremeios de cambraia muito flnoa, preco !*;
Leocos de seda para algibeira a 1^600,
da imperatriz, N. 60
DE
GAMA & SILVA.
LOJA I ARMAZEM DE FAZBHDAS.
Tendo os proprietarios dete grande estabeleci-
mento feto um grande abamealo em muilas de
suas fazendas, pela occasiao do balnco que deram
no ultimo de dezembro de 1865, resolveram vender
muito mais barato do que costamam attm de cada
vez mais agradarem aos seus numerosos fregu-
zes; por tanto Ihes offerecem um avalado sorli-
mento de fazendas francezas, ingieras, as quaes
vendero mais barato do que em outra qualquer
parte, comprometindose a mandar levar qualquer
azeeda em casa dos freguezes que nao poderem
vir a loja, ou a darem as amostras, deixando flear
o penhor, assim como convid-m as pessoas, qat
negoclam em menor escala que ueste, grande esta-
belecimento encontrarao nm grande sortimento
tanto a retalho como por atacado, vendendo-se-lhe
apenas pelos presos que compram as casas ingle-
zas, sendo com o dinbeiro a'-vista.
As toa 1 has de litho do Pauo.
Veudem-sa superiores toalhas de linhos para
rosto pelo baralissimo preco de 7^500 a duzia ou
a 640 cada urna.
Guardanapos de linho adamascado para meza a
2/1800 a dozta ou a 240 rs. cada um.
Superior atoalbado de linbo com oito palmos de
largura sendo branco e pardo, e vende-se mais ba-
rato do que em outro parte, na loja do Pavo na ra
da Imperatriz n. "60 de Gama & Silva.
Os corpinbos ae seda- pretps do PavSo.
VeWem-se os mais ricos corpfnhos de seda pre-
tos, ricamente enfeitados, pelo barato preco de 12
caoVum : na leja do Pavo na ra da Imperatriz
n. 60, de Gama A: Suva.
Rice, Tcstidos a 8*000 rs.
pecbinclia adaiiravel.
Sfr-o PaVSo recebeu pelo ultimo vapor francez
um grande sortimento dos mais rices cortes-de
vestidos irn*prenles com lindas barras e enfeites
de seda, sendo estes vestidos muito propries para
baile* e passeios, e vendem-se pelo baralissimo
preco de 8000 rs. cada um, na loja do PavUb na
ra da Imperatriz d. 60 de Gama & Silva.
Os chales pretos de renda de Pavo a 8>000 re.
Vendem-se os mais ricos cbales pretcs de renda
com qnatro ponas, senda muito grandes pelo ba-
ratsimo pre$o de 8.
Ditos de gaepure a 15J, 18$, 20$, 25$.
Retondas de dito a 10|.
Manteletes-de renda, tazenda mnito superior a
uaeoo.
Capas e santbambarques de grosdenaples bor-
dados, fazenda inteiramente nova, por precos mais
baratos qae em outra qualquer parte.
Isto na loja armazem do Pavo na ra da Im-
' peratriz n. 60 de Gama & Silva.
Osehales de pavo a 2ooo e 25oo rs.
Vendem-se cbales de merino estampados a 2
e 2^500 cada nm.
Ditos de merm liso a 3,"00..
Ditos estampados de crepon a 6, 75. e 8^000.
Ditos pretcs bordados com franja de seda a lijt.
Na loja e armazem do Pavio na ra da Impera-
triz n. 60 de Gama & Silva.
Para luto vende o Pavo.
Setim da Chira com 6 palmos de largara, fazen-
da preta para luto, propra para vestidos e roupas
parhomens, sendo esta nova fazenda sem lastro e
de muito boa quatidade, garantindo-se nao licar
rossa com o terapo e vende-se pelo barato preco de
2i25O0 o covado; assim como neste eslabeleci-
mento tem nm gra'nde sortimento de todas as fa-
, zendas pretas como sejam cassas e chitas pretas,
I laas tapadas e transparentes, princezas, alnadas,
sarjas, etc. : m loja e armazem do Pavo na ra
& Imperatriz u. 60, de Gama & Silva.
Os ba'oes do PavSo.
Vendem-se superiores baloes de muoulina com
rouita roda a 5$., ditos crinolines com 35 arcos a
35500, ditos com 20 e 23 a 35, ditos para meni-
nas, sendo brancos e encarnados a 25 e 25500 :
na loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60. de
i Gama & Silva.
Cambraks de forro a 1-5600 e 2$ na loja
do Pavio.
Vendem-se pecas de cambraia de forro com no-
ve varas cada peca, pelos baralissrmos precos de
15600 eS5: na loja e armazem do Pavo na ra
! da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os cortinados do Pavo.
Vendem-se superiores cortinados adamascados
para camas pelo baralissimo preco de 13 cada par,
; ditos muito Anos ricamente bordados para camas
! ou janeilas a 155, 20$ e fff o par : na loja e ar-
. mazem do Pavo ua ra da Imperatriz n. 60, de
! Gama Silva.
Panno preto a 2 Vende-se panno preto. fazenda muito boa, pelo
barato preco de 25 o covado, dito muiio oo a
35500, 15, 55 e 65, assim como casimira preta de
eordoa 25 o cov&do : na loja do Pavo na ra da
Imperatriz n. 60, de Gama,& Silva.
Os espartilhos do Pavao.
Veodem-se urna grande e variado sortimento de
espartilhos dos mais bem feitos que tem Ivindo ao
mercado, sendo de 4odos os lmannos, vendendo-se
por un prego muio razoavel : isto na loja do Pa-
vo na As salas bordadas do pavo.
Vendem-se saias bordadas sendo fazenda muito
boa, sendo ricamente bordadas e com muita roda
vendaudo-se pelos baratos precos de 5 -f-S e 105
ras cada urna na Iota:do Pavao ua ra da Impera-
triz-ti. 49 de Gama.& Silva.
reanla de roie a 3!00e;i
Vendem-se pegas de bretanba de rolo com 10
varas cada pega, peio baratissno preco de 35 :
na loja e armazem do Pavo, ra da Imperatriz n.
60, de Gaoa & Silva.
Ronpa feita.
Na loja do Pavo
Vende-se neste estabeleciraento um grande sor-
timento de roupas, tanto de panno como cazemiras,
e brins e pelee baraiisnos pregos como sejam
calcas de eazemira preta a 65 75 e -85000res, pa-
letots de panno preto saceos a 65 85 e 125000 rs.
ditos sobrecassco de panno Bnissimo a 125 185 e
55300 reis, e ootros mottos artigas que serla en-
fadobos aqu relata-los; s na loja e armazem do
Pave ra da Imperatriz 9. 60 de Gaa & Silva.
Loja de favo
Cirandes peciachas,
Sediubw j S00 rs. covado
Sediikas a 500 re.
Sedabas a 500 rs.
Vende-se na loja do Pavo, um .grande sertimen-
to de sedlubas listradae com as mais bonitas eores,
sendo oa padres mais novos qoe tem vindo ao mer-
cado, e veode-se pelo paratieslmo preco de cinco
tastGes ocovado, sendo fasenda qae valem muito
mais dmheiro, e grande pechinctu por se tar
comprado urna grande ponida desta fasenda, na
loja e armazem de fasenda do Pavo, roa da Im-
peratriz a. 60 de
Lasinhas matisadas a 320 rs.
Vendem-se as mais lindas lasiubas maisadas
com os mais bonitos desenlio?, pelo barato prego de
320 rs. o covado; na loja do Pavo a roa da Im-
peratriz n. 60 de Gama & Silva.
Osehales de-gpurea 12$e
16#000,
Vendem-se os mais ricos cbales de Guipure e de
renda de Itabo e seda, pelos baratissimos precos de
125 e 165; grande pechincha en refaci a boa
qualidade e lamanbo delles : s na teja do Pave,
ra da Imperatriz n. 60, de Gama d Sjiva.
Lazinhas a 200 rs ,so
Pavo.
Vendem-se modernas lazinhas com lindissimos
gostos, pelo baralissimo preco de 200 r.; gran-
de pechincha : s na loja do Pavio, ra da Impe-
ratnz n. 60, de Gama & Silva.
Setos largas
1% toja do Pavao,
Chegoa para leja de Pava ara- modernissimo
sortimento das mais Iludas sedas para vestidos,
sendo amas de listrinhas. e ontras de florzjnhas
com as mafs lindas cores, e algumas propnas para
ae senboras que estiverem de loto e vendem-st
pelo barat preeo de 25000 o eovado, tendo esta
fazenda quatro palmo de largura, que facilil fa-
zer-sa um vestido com poneos covades, isto na
loja e armazem do Pavo na roa oa Imperatrl.n
60 de Gama & Silva;
de Gama Si
Chitas a 180 rs., so o Pavo.
Vende-se o mais bonito sortimento de chitas ia*
glezas, padrSes miudinhos, claros e escaros, e ten-
do tambem rzas para lulo, afiancandu-io serem
ja e armazem cores fizas, e vendem-se pelo baralissimo pre?o de
nove vintens o covado, ou a pega c.m 38 covados
por 65800 : isto na loja e armazem do Pavo, na
ra da Imperalrk^. 60, de Gama & Silva.
Yes lutos brancas.
Cufiara para a loja do Pavo os mais bonitos
corles desvestidos de cambraia tranca com boni-
tas barrasto&hrancas, assim copio coto barras
de cores, sendoTSwgda transparente e muito fina,
tendo cada nm crteD2.'iante fazeuda e multa ro-
da, e vendem-se pelo bar3lissiiri0 precn de S5e
109 : na loja do Pavo na ru da Imperatriz B.
de Gama & Silva.
C Pava*.
Vendem seos mais modernos corVs de trt(*M
aia ccid paimas na
vo.
Veedem-se cortes de cSfibraia branca com pal-
mas, sendo fazenda muito Dt-VPelo baratisslmo
preco de 25300 para acabar: naSo
do Pavio na roa da Imperatriz n. 6o,
Silva.
Leafos brancos a ^OOO re
dazla.
Vendem se lencos braceos fazenda muito
pelo baralissimo preco de 25 a duzia, Oitcs com
barra de cor a 25000 isto para acabar na loja d-
Pavio na rea da Imperatriz n. 60 de Gama & Sio
va.
Poupelinas modernissimas a 400 e 500 rs.
o covado na loja do Pavo.
Vendem-se poupelinas muito finas sendo fazenda, "' "A"""{" ^"'i'i'.,
mnito moderna de quadrinhos e liza vendeno-se, LOries UC IdrialdOd Fu luja o
pelos baratos precos de 400 e 500 rs. o covado na
loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60 de Gama com as mais lindas barras de cor, pelo baratissiob
& Silva. preco de ojeada um, sendo neste artigo o meihor
Cfrosdenaples prctOS do Pava, que tem vindo ao mercado : isto na lojae arma-
Vendem-se superiores grosdenaples pretos [elos zem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60, de Ga-
barassimos precos de 15500,. 45600, 15800 e 5 ma & Silva.
o covado, sendo fazenda muito boa, s para ac- (jiiubraiais lrai!C; S
bar : na loja e aroiazem do' Pavo, rna da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Bramaste de linho do Pavo.
Vende-ee superior bramante de linho com 10 '
palmos de largura, precios para lences, pelos-.r8espaime3fadceell**[\lTXZf*
baratissimos precos de 25 e 2*C00 yara. assim \^M Sem-se eloVbarau fmo^^
, fino pelo*aratlssimos; Jr^ J^ J *' Jmo ^ *;
Com 8 palmas de largurac
SO na loja do pavo.
Vende-se cambraias brancas transparentes nudo
*.nnA j^ cta im\ onn__ ... -n u;n n < fwv ici.-, o tj-ov d lata, uuii-diiit;uc u iv;j n
PJ!L*^%'/'? ,8^t* T.1f.: ?J3Jh rl'' uazem do favo, ra da Imferatnz n. 60 de Ga-
ma zem do Pavao, ra na Imperatriz n. 60, de Ua- mi o g|va h
ma S Silva.
Cambraias lisas do Pavao.
Vendem se pecas ae cambraia lisa muito supe-
rior, pelo barato preco de 35200 e 35500 a pega,
ditas muito finas a 55, 65, 75 e 85 na loja e
armazem do Pavo, rna da Imperatriz n. 60, de
Gama.& Silva.
PECHINCHA 1
a 2^000, para calcas, s o Patio.
Chitas hvi as a 280 rs.
Mende-se chitas francezas acentos brancos pa-
drees miudinhos, pelo baralissimo prtgo de :80 rs.
o covado, na loja e armazem do Pavo, ra da Im-
peratriz n. 60, de Gama & ilva.
Chapees de soi.
Vndese um grande iorlimento de chapeos de
I sol, sendo de seda e da varios preces e qualidades^
Vendem se superiores cortes de meia casemira. ditos de alpaca e de panno, e vendem-se por precos
com msela de seda a 25, ditas Ganbaldinas a muito commodos, na loja do Pavo na ra da ;n>-
2*800, ditas escuras a 25800, ou a 15600 o cova-; peratriz n. 60, de G.roa & Silva,
do : na loja e armazem do Pavo, roa da Impera- j Cor es de Chitas.
triz n. 60, de Gama & Silva. Vendem-se cortes de chitas inglezas, sendo pa-
PENTEADORES
drfies escaros tendo 10 covados peto barato preco
muito lindos e do melhor gosto al boje, pur pre
Ss muito razoaveis : na loja do Pavo, ra da
iperalriz n. 60, de Gama & Silva.
Cassas francezas a 240 rs. e covado.
Vendem-se bonitas cassas francezas de eres fi-
zas pelo baralissimo preco de 240 o covado.
Ditas a 280, 320 e 360.
S na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Grsdenaple preto a 1$600.
E' grande pechincha !!
Vndese grsdenaple preto, sendo muito encor-
pado e de boa largara, pelo baralissimo preco de
15600 o covado : na ra da Imperatriz n. 60.
Os cachinez do Pavo.
Vendem-se benitos* cachinez de 13a ou agazalhos
para cabeca pelo baratissimo prego de 35000, s
na loja do Pavao, na ra da Imperatriz n. 60.
MANTAS PARA O PESCLO
a 15, s o Pavo.
Vendem-se bonitas mantas para o pescoco, pelo
barato preco de 15 : n->. loja do Pavo na ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Madapoies a 3,500 rs. a pessa.
S na loja do Pavo.
Vende-se pegas de raadapolo fino com 12 jar-
das, pelo bartlo prego de 35-500 e 45000.
Chales de renda.
Na loja do Pavo.
Receberam-se os mais lindos chales pretos de
renda, assim como as mais modernas e compridas
retondes, e manteletes da mesma lazenda.e vnde-
se mais barato que em outra qualquer parte: na
loja e ajmazem do Pavo na ra da Imperatriz n.
66 de Gama & Silva.
Catlar a 3I>0 rs. 9 covado.
Para caigas.
Vendem-se superiores castores muito encorpados
padres escuros pelo barato prego de 320 rs. o co-
vado, servlndo esta fazenda tambem para escravos
por ser de muita durago; na leja e armazem do
Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama z Silva.
para meninas a 6,000.
S na loja do Pavo.
Se vendem os mais bonitos e mais bem enfeita-
dos cbaposinttos de palta da Italia, proprios para
meninas, pelo baratissfmo prego de 65000; na loja
e armazem do Pavo na ra da Imperatriz n. 61
de Gama & Silva.
Attengao.
ULTIMA MIVIDADE
PENTES, ENFEITES, CINTOS.
Gama l Silva, acabam de recener pelo ultimo
vapor francez, um grande sortimeoto dos mais ri-
cos enfeites pretos e de cores proprios para cabeca,
sendo guarnecidos com as mais lindas flores, e com
voltas das mais bonitas perolas; assim como os mais
modernos e engranados pentes da verdadeira tar
taruga, marchetados sendo a ultima novidade
que tem vindo de Paris, e os mais ricos cintos com
-fitas roathisadas o (velas largas, conforme ltima-
mente se asa as pri metras capitaes da Europa,
vende-se por preco em conta por ter chegado em
direitra para a loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60 de Gama & Silva.
s iotandas do pavo a 8 e i(H'.
Venem-se as mais ricas rotandas de renda pre
ta, sendo moito grandes, que sao as que mais se
usam, pelo baratissimo preco de 85 e 105 oa,
loja e armazem do Pavo, ra da Imqeratriz n. 60,
de Gama & Silva.
Chitas pretas a 60 rs:
Vesdem-se chitas pretas inglezas, sendo fazenda
muito boa, pelo baratissimo prego de 160 rs. o co-
vado, ou 55500 a pega com 38 covados : s na
loja d-> avo, ra da Imperatriz n. 60, de Gama &
Silva.
ATLANTA
Ciraudc novidade a SOO ra.
Adatta a 200 rs.
Atlanta a 200 rs.
Allanta a 200 rs.
Chegou para a.loja do Pavo o mais lindo sor-
timento desta nova fazenda, com o titulo de allanta
propra para vestido e roupas para meninos, sen-
do esta modernissima fazenda de la com os mais
liados gostos de quadrinhos e listras tendo entre
ellas de cor roza e preta, .cora listras e qnadros
brancos proprias para luto, e vendem-se pelo ba-
ratissimo prego de 200 rs. o covado nicamente na
loja do Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama &
Silva.
As caitas do Pavo a 200 a cavado.
Vende-se o mais bonito sertiraento de chitas es-
curas e roas sendo inglezas, mas com os pannos
tao encorpados como os das francezas que, se ven-
dem a 400 ris, e liquido-se pelo barato preco de
200 ris o covado ou a 75200 a pega, garantindo-
se terem 38 covados cada pega e serem de cores
fisas isto na laja e.armazem o Pavto na ra da
Imperatriz a. 60 de Gama & Silva.
Armazem do Pavo*
Vende-se cera de carnauba da melhor qualidade
emsaecos, mais barata que em outra qualquer
parte no armazem do Pavo na roa da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
As cabaias do Pavao a 2$000
o covado.
Chegaram para a laja do Pavo as maii lindas
cabaias de seda para vestidos, sendo com os mais
lindes gostes de flores e listas, leudo entre ellas al-
gumas roas e pretas para quem estiver de luto,
tendo esta nova fazenda 4 palmo da largara qae
facilita fazer-se um vestido com poocos covados, e
vende-se pelo baralissimo pregone 2*000, uulca
e armazem do Pavo, ra
Gama & Silva.
Imperatnz n. 60 de
**- '*??* :v
m
Grande armazem de tin-*
tas medicamentos etc. B
Ra do Imperador n, 22.
? Joo Pedro das Neves (ge-f
rente) tem a venda o
seguate:
Productos chimicos e pharma-
ceuicos os mais empregados em
medicina.
Tintas para todo o genero de pin-
tura e para tintoraria.
Productos induslriaes e tintas
para flores, como botes de llores
e modelos em gesso para imitar
fructas e passaros com o compe-
tente desenho.
Productos chimicos e industriaes
para photographia, tiniuraria, pin-
tura, pyrotecnia etc.
Montado em grande escala e sup-
prido directamente de Paris, Lon-
dres, Hambnrgo, Anvers e Lisboa
pode offerecer productos de plena
confianca e satisfazer qualquer en-
commenda a grosso trato e a reta-
lho e por pre^o commodo.
VENDE-SE
fogo, a 200 rs. a na ra Imp-iia
Massa para
n. 251.
Escravos fgidos
Escravo fgido.
Do engenho Serigi, freguezia de Goianna, ligio
o mulatinbo de nome Raymundo, com os signaes
seguintes : cor clara, cabellos nem crespo.* nem
pegados no casco, altura regular, pernas um tacto
arqueadas, tem todos os denles, est com o rosto
coberto de pannos pretos, e costtima fumar muito:
quem o pegar leve-o a seu senlior naquelle enge-
nho, ou a Mi noel Ignacio de liveira & Filho aes-
la praga, largo do Corpo Santo n. 19, que ser
bem recompensado.______*
200$ de gratificado,
Em 31 de outnbro do anno passado, fugio a ce-
crava Claudica, cabra alia e seca do corpo, qaa
pertenceu ltimamente aosIllms.Srs. Jos Joaquua
da Silva, Manoel Mauricio de Sena e D. Mar.aaa
Ignacia de Castro e Silva que a vendeu a Jos Ma-
theos Ferreira que pagar 2005000 a quem loe
entregar dita escrava na ra da Cadeia n. 62.
VISO
Fuglo a 13 de abril do corrente anno o escravo
Joo, representa ter 2o annos, cabra claro, uta
pouco baixo, grosso do corpo, ps e maos um pon-
co grossos, nariz afilado, rosto comprido, posea
barba, cabellos carapranos e meios russos, hom-
bros largos, com falla de alguns denles, falla man-
so com algoma prosa, e diz que forro, presme-
se que esle escravo leoba seguido para Garantaos
ou as proximidades deste lugar por ter conheci-
dos ; este escravo foi remedido de Garanhons peto
Sr, Pedro Chaves, para ser vendido no Recite;
protesla-se contra quem o liver oceulto : quem o
pegar e levar ao sea senbor Jos Pereira de Miran-
da Cucha, ra da imperatriz u. 15, 2 andar, r?ce-
bera 1005 de gralificago.
Fugio
Fugio do engenho Soiidao, freguezia de Agua
Preta, no dia 25 de malo do corrente anno, um mst-
lalioho de nome Joao, idade 14 anuos, com os sig-
naes seguintes : cor alva alaranjada, cabellos am
tanto carapinhados e avermelbados, cara larga,
macaes sallientes, tem todos os denles na frente,
bastante ladina, e costura* dizer que forro
quando foge ; levou vestido caiga de castor parda
ja azada, carniza de algodao azul, chapeo de feltro
pardo, e fora em ama irouxiaba carniza e calca no-
va de algodao de listra, e algum dinbairo qne roo-
bou, na importancia de trila mil rs. Consta que
o mesmo mulatinbo erabaroou naestagao de Calam-
buca no referido dia 25, e eappde-se ter ido para
o Recite, onde bem conhecido, pois foi escrava
do Sr. Manoel Antonio de Santiago Lessa, e esteva
bastante lempo em casa do Sr. capito Colla,
d'onde fez. diversas fgidas, sendo preso em ama
d'ellas em Pao d'Albo. Roga-se s auctoridedes
policlaes, e capitaes de campo a captura do mes-
mo, e mandarem entregar n'esta praga a Manoel
Antonio de Santiago Lessa, ra do- Mondego a.
4, ou no referido engenho Solido ao seu seanoc
Pedro [Mlilano da ilvera Lessa; que ser genero-
samente recompensado.
l!"V Ff io na dia M de eteaabro de 186 a escrava
mente na loja e armazem do ravao roa da impe- Felicjilj da 40nos de idade, com oa signaes sa-
ratriz n. 60, de Gama & Silva. goiatas : parda clara, da estatura basa napa,
' lSTAviilflflP rosto ossodo, olhos encovados, falta de denles oa
W-* mwav frentecabello crescide ; foi escrava para o la*
Para vestidos. de Panilsta, porm jolga-se ella andar mesmo pea
Cbegaram as desejadas cambraias ou tariatana- Racl* bogados oasaas arrabaides; rogvsa, pet-
branou coa KiriobMlaeodo transparentes w*- ;-t"to> as autoridades ooliciaea e eapltaeg de cauta
aea?.vfS?Sffi"preco de 000 o corte, de anpreNodela e leva la a' .roa da Crw g
na loja e armazem do Pavo na ma da Imperatriz botica franceza, que se recompensar* generosa-
n, 60 de Gaoa 4 Silva. mente.
**-
-*
.1 Ti.,------------


8
DI arlo de reraambneo ex felra i de Jnnho de 1866.
LITTERATQBA.
O eathoIIcIm no Brasil.
i
-y
~
bom senso acoaseUram, podem todava' prevenr-
os mos effeitos dessa triste e funaato' impiedade.
A conflsso oatro -jrtnto, contra o qual lavaste
o protestantismo^
No meio das tristes aprehensoes au> per mals E eltotoh rano : desta vez o consideramos lo-
de urna circamstancia experimente todo o verda- 8co^/Admittindo ama iiberdade sera limites no
deira catholico ao contemplar as tentativas, queytfpirito e na consciencia, bastando somente a f
ti., enrgicamenteJaz a propaganda protegante sen as obras, porque, segando elle por toaos ja'
sil, com a uttimfftxpres- al fez penitencia o salvador, para 'qae a confls-
so? Mas, uo obstante, a commodidade dessa
sao das hberdaies humanas ; consftl/^e anima ver
S
como a Providencia Divina. cowServa e accende na
trra da Santa Craz a f^o nossos pas.
Se considerrmela sociedade brasileira no gera|
aspecto qoe^Bts aprsenla acflrte do Rio de Ja-
neir^epjrque flguram milhares de esirangelrosj
sprharmos todo o Brasil por este prisma, paran-
do nossas vistas nicamente no panorama dessas
saliencias heterogneas, que sombriam o todo do
grand9 qaadro, o espectador cabe esmorecido sem
mais esperanga e sem f.
Mas felizmente o Brasil nao isto.
II
O Brasil consta de vinte provincias, e se bem
que para levar o mal a cada um desses membros
do grande gigante americano, bastarla qne o san-
gue se corrompesse n'aquella, que bem se pode
considerar o corago, e o centro de soa vitalida-
de, anda assim priraeiro qae a selva corruptora se
estendesse por todas as longas arterias desse im-
meoso corpo ; antes qae o vicio do tronco se coro-
mucicasse a todos os ramos dessa immensa arvo-
re. tria perdido muito de sna acgo corrosiva.
Mas, merc de Dos, nem o corago, nem o tron-
co esto para quera estada a populacao verdadei-
ramente fluminense, em estado de inspirar lio de-
sanimadores recelos. OpovodoRio de Janeiro
atlioco. Nos (oigamos ** q poder provar.
m
Comegaremos pelo mes maranno, nma das mais
orilhantes demonstragoes da f catholica. A devo-
ca? a Mana Santissima um dos pontos mais com-
batidos pelo protestantismo. Acreditando na Divin-
dade de Jess Chnsto, a doutrina protestante nega
o cuito to lgicamente devido a' Mi de Jess
Ghristo.
.Na sua opinio a Mi de Dos, aquella que foi
escolhida d'entre todas* as mulheres para ess
grande e sublime missao, nao passa de um sim-
ple instrumento inferior a'todas as ootras mais,
as quaes pelo senlimenlo da natareza os proprius
protestantes, que se presam de bons filhos, respei-
y.u e veneram.
Pois bem : nao obstante essa doutrina transceu-
'Q'.il, ensinada por milhares de folbetinbos, em
muitas reunioes salvadoras da dignidade humana<
e por oatros rauitos meios, empregados pelos zelo-
308 evangelisadores desta trra de barbaros : o
culto da Mi de Dos se manifesta fervoroso nessa
popular devogo do mez mananno.
IV
A igreja de S Sebastio no morro do Castello,
apezar de sua eminencia encoramoda aos que so-
beo), essa igreja, a mais antiga do Rio de Janeiro,
e que um monumento histrico da piddade con-
tra a beresia, que se quiz apoderar do nosso ter-
ritorio, assim como dos relevantes servigos dos
religiosos capuchinhos, que a salvaram das ruinas
e dJ esqueciraento, ah esta todas as lardes cheia
de um numeroso concurso de pessoas de todas as
cathegorias sociaes, que vo render as homena-
geus'do seu amor e de sua f a Raiaha do Co e
ua trra.
Apezar dos defeitos da linguagem, to descul-
paveis em oradores estrangeiros, attlaem nao s as
ignorantes, porm homens Ilustrados a euvir a
iiaiavra de Doos, annunciada com aquella sinceri-
ade e franqueza de pregadores, que a custo de
in.; sacrificios e fadigas ho encanecido no servi-
do do Brasil, chamando os nossos indgenas ci-
vinsaco, acalmando as excitases populares no
centro das nossas populagoes agitadas pelas com-
raogoes polticas.
Quem pode esquecer.alm de outros noraes ve-
neraveis e benemritos, o nome de Fre Casiano
de Messina, cujos servigos na provincia de Per-
nambuco sao to conhecidos ?
doutrina para todas as paix5es humanas, muitas e
mmtas familias de todas as classes, grandes e pe-
queas, nobras e plebos, ahi vo as igrejas, que
ja" mencionamos, buscando (reqaentemente os tri-
bunaes da penitencia e a esa eucbaristica, por-
que acreditara com 8. Paulo que a f sem obras,
morasmc operitms ftdes mortua est.
VI
Abi esto emflra milhares de catdico escan-
dallad, intimamente sentidos com essas laoo-
vago"?s de ama Iiberdade religiosa, qne se quar in-
troduzr no Brasil; porque todos os qae pensara
no futuro percebem qae essas tendencias nao se
limium a abrir os ujtfosde ama fraterna carda-
de aos estraneeiros, qae mscam nossas bospifa-
leiras plagas, mas ellas tero por flm abrir as por-
tas ao protestantismo, qae resume em si todas a*
liberdades na ordem religiosa, social, domestica e
patriota.
Por Dos: medital primeiro as- eonsequencias
destas innovages, oh I vos que t' ardentemente
as pretendis introduiir no Brasil.
Chamai-nos, si qaizerdes, ignorantes- e- fanticos,
mas lembrai-vos qne no mesmo caso esto as
maiorlas das populagoes das nossas- provincias.
Recordai-vos dos mos effeitos da impreasa da le
do censo, qae ia pondo em convnlso o norte do
imperio : alias ama lei de snmma utiiidade na
substancia, mas poaco prudente na forma qae vi-
nba embaragar a recepgo de um sacramento ca-
thoiico.
Muila vez pelo excesso da medida, se perde a
necessaria...
(Do Apostle.)
bordo do Vinte e Cinco de Maio, no momento em
qae este navio foi capturado pelos paraguayos em
Corrientes. Como corriam boato? sinlstros a res-
respeito deste infeliz, pedamos raui respetosa-
mente que S. Eic. nos dissesse o qae era feito
deste hornera, aflra de qae podessemos avisar o
almirante inglez, e mandar noticias certas a viova,
se acaso fosse exacto que, como se dlzla, tivesse
elle morrido as mos dos qae o aprisionaran).
< S. Exc. comegoa por dizer-nos qae se magoava
com snspeitarmos, qae as tropas paraguayas exer-
cessem raaos tratamentos com os prisioneras ou
ou quem quer qae seja; depofs chamando um
ajudante de campo, ordenou-lhe que se Informasse
inmediatamente fio que acontecer aqaelle ho-
rnea).
Dirigio-nos anda aigumas ob.-ervagoes, mas
como os prisioneiros inglezes nao estavam anda a
bordo da caaboneira de S. M., jalgaraos prudente
nao responder a> qae nos dizia S. tzc, e um
Nem nm soldado do mondo, seguramente, pisa-
rla os sagrados dominios do despota ; e os soldados
da alliaaca qae traussem de passar o Paraoe',serlam
precipitados em saas aguas, ou cablriam despeda-
zados pelas balas dos seos eaohes.
Mas, o nosso axerelto adiantando-se, e o inimigo,
depois de ama torpe tentativa de resistencia, aban-
donou a de/eza do Passo e se refagion em seu
acampamento.
Succedea no acampamento o que ha de succeder
a toda posigo paraguaya col locada a' tiros de ca-
nhes da esquadra ; ou incendiado e despovoado
pelas bombas brasileiras.
Os alliados occapam hoje o campo de Lpez.
Nao s passou-se o Paran', mas os nossos sol-
dados nao se afogaram em soas aguas, e mar-
chara tnampbantes pelos sagrados dominios do
despota, oceupando militarmente o territorio para-
goayo.
Lpez se relira desmoralisado, mostrando soa
, impotencia ao inimgo e aos seas proprios soldados.
profando silencio de alguns ministros segalo-se a pafa oade M fetra e,Ie f pafa
O baluarte sioistro da barba
tra a Iiberdade e o-progresso ; a fortaleza da tyran-
, ra* uuuo so iciub biib i rara 0 Humaita'f'....
Depois de aigumas palavra* insignificantes,' baluarte siqstro da barbarla, levantado con-
que a sua esquadra tivera um
S. Ez& disse-nos
combate naval com a esquadra brasileira, ao sai
i nia, o carcere de ara povo inleiro, abre saas portas
de-Corrientes, e que s txnham voltadc metade ios \ P"a reCebf ^^ e alafa '*** ne8ros b?a-
navios que a compunham, e etses mesmo, estavam i sapara a f0*al0 eo,re elleg-
Hamaila, a columna do poder dos tyrannos do-
Paraguay, se abre entre elles como ama tumba
aonde os impede a derrota e a morte.
Destino providencial 1
A barra de grilhes forjada por nm despotismo
sombro contra' nm povo innocente, tera' ale oppn-
mir nm dia os ps dos meamos qae a prepararan).
Lpez val paro-o Hmaiti*.
Qne nao sej detido em sna marcha.
E' all onde deve enmprir-se am grande destino,
onde sera' aniquilado o poder dos despostas, onde
se-levantara'ao primeiro clamor da iiberdade am
povo opprimido pelo jugo successivo de tres dicta-
doras.
O lyranno vai sabir mesmo dentro da fortaleza
da soa tyrannia.
Ao mesmo tempo, o Paraguay envolver' em soas
agnae as minas de Humana' e o cebrado basto
do seo verdugo.
em tal estado, que quasi nao poderiam servir
mts.
S. Esc. nao nos dizia nada de novo; s? j
tlnbamos examinado os navios con os nosso oca-
Ios ao passar por pert del les, o que era precisa
para ebegar ao caes de desembarque. Limrfa-
nso-nos a dizer alguons palavras de pesar pele
qae se passar, e a manifestar a esperanga de qae
a perda de homens nao tivesse srdu conside-
rare!.
f S: Exc. nao pareca desanimado com a perda
de metade de sutt esouadra ; dizia mesmo que se
admtrava de qae nm s' dos- navios tivesse vol-
tado.
O ajudante decampo qae- tlnba ido saber no-
01 POLCO DE TL'DO.
Ahi esto as igrejas de Sant'Anna, S. Antonio,
do Seminario de S. Jos, das Religiosas de Santa
Thereza, as casas das irmas de caridade, alguns
colegios e casas particulares entoando agradeci-
dos cnticos de louvor a Soberana Maria ; e em
todos esses lugares a afflaencia dos devotos attes-
tara por sua piedade que o calholicismo est nos
coragoes dos Brasileiros profundamente gravado
com os caracteres da raais perfeita conviego.
E aqu cabe dirigir um voto a' iliuslre e Incan
savel ordem de S. Francisco de Paula, pedindo-lhe
que abra as portas do seu magnifico templo a' de-
vogo do mez mariano; to no centro da cidade,
com proporgoes to vastas e to ricas, e sobre tn-
do contando cora a palavra do seu digno commis-
sario, to brilhante e evanglicamente manejada
poucos das em um bello discurso, que se ouvira
na capella imperial, attrabiria sem duvlda a con-
currencia dos fiis, satisfazendo a sua piedade.
Verdade que, na expresso do Principe dos
Apostlos, nessas occasioes se observa infelizmen-
te o demonio rugindo em torne a essas reunidos,
como o leo esfaimado, que tenta devorar ludo,
todo, mas essas vozerias das roas, essas desatten-
g5es e at insolencias dos qae tudo desacatara, sao
a prova mais solemne, o teslemonbo mais evidente
do golpe, que recebe o inferno pelo culto de Maria
Santissima.
u
A escolha da hora e outras providencias, que
O governo inglez inserto no Blue Book apresen-
tacto ao parlamento alguns despachos e documen-
tos relativos a guerra entre os alliados e o Para-
guay; d'ahi transcrevemos a interessante oarla
escripia pelo Sr.Packenham ao Sr. Thornton,actual
ministro de S. M. Britannica nesla corte.
O Nord, que urna das mais importantes folhas
da Europa, tambera traoscrevea a carta do Sr.
Packenbam, como resposta aos jornaes Opinin
Nacionate e Europa, que diziam ter pertencido a
esquadra paraguaya a victoria do Riachuelo. To-
dos os documentos offlciaes, diz o Nord, todas as
commuoicaces particulares esto conformes em
dar aos brasileiros a victoria daquelle combate; s
faltava um testemunho, e esse nao ser recusad
por aquellas duas folhas, o do proprio dictador
Lpez
uera etteto, a carta do Sr. Packenham tira as
cataratas aos mais cgos. O Sr. Packenbam era
addldo da legago ingleza, e foi ao Paraguay envia-
do pelo Sr. Thornton, para reclamar do feroz
Taicun daquelle Japo, a Iiberdade de alguns
subditos inglezes.
Diz o Sr. Packenham, ao Sr. Thornton:
Corrientes, 13 de juuho de 1865.
O Dotterel ancorou em Homait a 12 de junho,
as 11 horas da manbaa: o tenente Johnson fez
immediatamtnte perguntar quando podena apre
sentar os seus respeitos a S. Exc. o Sr. presidente
Lpez. Respondendo-se-lhe que o presidente os
receberia inmediatamente, o commandante e eu
apressamo-nos em ir receber as ordens de S.
Exc.
< Antes de continuar devo,dizer que os quatro
navios avariados que restavam da esquadra de oito
que S. Exc. mandara attacar a esquadra brasilei-
ra, acabavam de chegar a Humait e desembarca-
vara os feridos. Eu e o tenente Johnson deviamos
obedecer as ordens que nos forara transmitidas
por um ajudante de campo, tanto mais que tinha-
mos a bordo as cartas particulares e os despachos
de Assumpgo para S. Exc.
t O presidente prometien-nos que os 13 subditos
bntannicos detidos em Humaita seriam inmedia-
tamente embarcados a bordo do Dotterel, mas re-
cusou deixar partir o navio italiano em que elies
estavam.
Informamos S. Exc. da visita que furamos na
vespera a Villa-franca, explicando-lhe que s ti-
nbamos intengo de obter urna entrevista com os
nossos infelizes compatriotas, e tesiemunhando-lbe
os nossos pesares de que as ordens exoressas do
commandante dessa praga nao Ihe permittissem
dar liceoga para isso, nem mesmo pedi-la pelo
telegrapho de S. Exc.
t S. Exc, sinto dize-lo, pareceu zaogar-se com
a uossa visita a Villa-franca Observou-nos que o
commandante da praga tinha ordens formaes para
mpedir qualquer communicago com esses prisio
neiros, e fizera apenas o sen de ver repel indo o
nosso pedido. Nao discutimos este ponto -, conten-
tamos com dizer-lbe que o commandante nesse
caso cumprio completa e absolutamente as suas
ordens. Entretanto S. Exc. repeta constantemen -
te que se achava offendido com ou sem razo.
t Mudamos por tanto de conversago, mas, sinto
dizer-vo lo, o novo assumpto de disenssio parecen
anda mais desagradavel a S. Exc. que o pri-
imeiro.
t Tratava-se disto:
ticia do Sr. Bain, voltou nesse momento eom a
informago de que o-s. Bain morrea effecitamen-
te as Tres-Bocas.
Quanto a espeae-da morte- e as ceremonias
que acompanharam o enterro,-ochamos quvno
era prudente informar naquellor oecasiao, e- des-
pedimo-nos de S. Exc. qne acabara de fazer trans-
portar para o Dotterat os subditos brltannieos do
Ranger. Havia na eqaipagem do Rnger subditos
de outras nacionalidades, mas aio soubemos a
tempo para tentar algama cous em favor dUes,
por conseqnencia ficaram em Humaita.
Slm, senhor.
Ainda nao vos pagoo!
Esperarel...
Nao, senbor, disse o rei. Eu nao sou to ra
co qae possa pagar as loucoras dos meas offlciaes;
mu recebereis por toda a vida os jaros dos dezoi-
o milhSes. Convm-vos este contracto ?
V. M. perraitte-me qae accreseente ama coa
diegot
QaalT
A de ganbar a patente de general ao campo
de batalha, nos ducados de Schleswlg-Holstein.
Sim, disse o rei.
N'esse mesmo dia o coronel parti para o exer-
cito...
Na manha seguate chegoa ao quarfef gene-
L-se ao Jornal das Fnmilias o segainte :
Bannava-se am dia am moeo no mar, o anal to
virar se um carro que passava a prali. Vendo a
senbora e>e ia nelle flear estendida no cblo, cor-
ren para ella, e offereceado-lhe a mao para erguer*
sesera reparar que estava completamente n, dis-
M-Ihe :
Desculpai, senbora, se nao calcei as lavas.
al.
A'8 4 horas da tarde o jogador feliz foi arraye*-
sado por urna baila dinaraarqneza; mas antrs de
expirar teve tempo de awignar nm requerraento
ao rei pedindo e perdo de prineipe.
A casa real da Prussia paga todos os annos ao
nerdeiros do coronel os juro dos dezoito milhoe
que elle ganbou as ecarte.
A- duqueza de Marl-borough insta va nm dia com
sea mando para que lomasse am remedio que o
Dr. Gart acabava de (be recetor.
A duqaeza Unba moka vivacidade e nao recosa
va ante o genio am ponoo forte de sea esposo.
enslnto qae me enforqaem, disse ella, se
este remedio te nao flzer bem.
O Dr. Garth que eslava- presente apresenton-se
dizer:
Tome-o depressa, millord, porque prestar-lhe
ara importante servigo mais dia menos dia.
Felizmente milady nao eomprehenden o dito.
O duque-, esse sorrio e engnlio promptamente a
pogo.,
Querendo o Sr. de Rivarol dar orna idea de
quanto era immundo o cavalleiro P... dizia qu.
ao "sabir, roa elle'mancbar a lama. -
Um commendador da ordem de Malta, hornera
rieo e a vrente, deixava asar as hrs de seos
criados at Mearen chelas de buracos, a ponto que
am sapatero da vhinhanca, vendo as ditos libres
punba-se a rir.
Os criados qaeixaram-se a sen amo do desres-
peito do sapatero -, esf fez cbamar e insolente a
admoestos-o.
Sr. commendador, isse-lhe o sapateiro, ea
sei o respeito qae devo a V. Exc. e todo o qne iba
diz respeito, por isso juro-lbe que nao me rio da
libr de seos criados.
No entretanto elles me aeseguram que nao os
podes encarar sem ris-te de saas vestes furadas.
E' verdade- qne me rio, senhor, mas dos bu-
racos, em que j nao ha libr.
E' interessante a. segainte noticia referid por
um peridico allemo :.
O bazar onde se vendern os objeetos dados- por
pessoas caritativas a beneficio do pobres da San-
gra servido e vigiado pelas seaboras da piimei-
ra sociedade de Pestb..
ntreos artigos vendidos ha aignns dias, Sgura
am beijo pelo qual o comprador pagoa 1,060. no-
rias.
Foi o caso que um rico proprietorio ebegou ao
mencionado bazar, edingindo-se a ama das se*
nhoras, a mais joven* e mais bella das que aaquelle
dia ahi estavam, nergunton-IlM-':
Que Ihe parece a. V. Exc. que ea compre 1
Pode escolher o que mais Ihe agracW, res pon-
dea ella.
f os ento eu escolo nm beijo desses pre-
ciosos labios. Qaan.'.o
Mil llorn?.
E no mesmo nstame foi acceita a proposta e da-
do o beijo, deixando o rico proprietor-io a indicada
quanlia para soccorrer os pobres.
Se as senboras de todos os paizes imltassem o
procedimento da dama allem dentro em poaco
tempo muito hornera rico estara pobre, mas em
compensago a miseria seria menor.
' O celebre maestro Paer era um dos borneas de
mais engenho e espirito da sociedade parisiense.
Certo dia receben de am oavalheiro, que costu-
mava dar soires, convite para um baile no qual
convite se lia o seguinte pedido :
Rogo-lhe que nao veoha com botas.
O maestro responden nestes termos :
Os sapatos do Sr. Paer, summamente agradecidos
pela particular distinego que foram objecto, tero
a honra de ir a casa do Sr. M...; porm o sea do-
no, qae padece de gota, nao poder fazer-lnes com-
panhia.
De feito quando o baile estava no sen maior es
plendor, um criado apresenlou aoSr. M..... m
urna bandeja de prata, os sapatos do maestro Paer.
Transcrevemos te Diario deS. Paulo o
segainte:
Anda-me toda a notte apoqaentaBdo
Um maldito cornetanesta roa
Por causa do calora gente sua
Inda mais a cometa se aturando f
Funbando calor f..,.eslou suandOL:.
Eis aqu a verdade tia e crav
Nao hw atrevo a sahir.pois nao ha la
Nao desejo p'ra casa vir mancando t.,.
Onvireipois tocar o corneteiro
E quando estiver bem fatigado.
O somno i re i buscar no travesseiro.
E se fr por ventura encommodado
Outra vez amanhia pelo gaiteiro
Reqaueiro obem vi verao delegado!..-
A cidade de Parto- possue no. sea grande esta he-
ecimento floricola. situado na avenida de Eylaoa.
em Passy, urna collecco de tulipas em flor qod
oerece aos amadores um amono attractivo.
Esta collecgo, nica em Franca, e talvea no
continente pela- quantdade, variedade e escolha
das cores, ultpapassa em esplendor as celebres-eul
turas que outr'ora fizeram rica a Hollanda.
Compoe-se de 760 variedades, e representada
por mais de 2:590 plantas em flor; foi toda forma'
da por um florista de Versalbes, por nome Bon-
toux, fallecido no anno passado.
o>^
A Sacio Avgentma, de 29 ds mez passde, traz
am artigo com o tiulo Humait, concebido nestes
termos :
Um facto providencial se prepara na lnta sos-
tentada pelos alliados contra Lpez, Invadida urna
provincia brasileira e outra argentina pelas hordas
de Lpez, as armas adiadas as arrojaran) do seu
territorio.
Lpez abandonou Matto-Grosso, receben o mais
errivel golpe na Urogoayana, onde perdeo, sem
salvar am s soldado, muitos mil homens. Vio
quebrado o seu poder nos ros, apezar da sua es-
quadra : vio derrotadas as saas tropas em varios
encontros parciaes.
Aterrado por tantos contrastes reso'ven alando-
FOIHETIH
TRISTEZAS A BEIRA-MAR
POR
M. PITfHEIRO CHA GAS
nar a provincia argentina, que invadi, e foi, em
O tenente Jobuson sodbe que nm subdito bri-' soa vergonnosa retirada guarnecer-se no territorio
tannico de nome Hergbbain, era macblnUta a paraguayo, d'onde sabio com tanta petulancia.
A maior partida d> jogo de que ba noticia teve
lugar ha tres annos ao Jockey-Club, de Berln.
Um principe da eoafederago germnica, offlcia)
oo exercito prassiaoo, sentou-se a' mesa do cart
em frente de um coronel da guarda peal.
Este teve durante toda a noite urna sorte (folie i
dade) espantosa; ao romper do dia o principe de
ia -lbe um milbo.
A's 9 horas da manha almocaram, e depois voK
tarara para a mesa de jogo.
A' hora do jantar o coronel tinha ja' ganbo qaa
vro milhoes.
Continuaram a jogar assim durante cinooenta a
as horas... Finalmente o principe que esta v-
fatigadissimo, atirou cora as cartas cima da me za
e ergueu-se.
Ficava devendo ao seu adversario dezoito mi
Iboes.
Corren para o pago e pedio urna audiencia ao
rei.
Senhor, disse elle, perd dezoito milhoes ao
ogo.
Ja' o sei, respoudeu framente o rei, e julgo
que os tereis pago.
Senbor, replicn o principe, cedendo ao cor o
nel toda a minba fortuna, nao lbe pagarei ainda a s
slm seno metade da divida.
Uue farei ?
Ir esperar a minba deciso para o forte de
Spaodam.
O principe inclinou-se e parti.
Urna hora depois o corone I foi chamado ao pago
Fostes vos que jogaste com o principe 7 per
guntou o rei.
Atjhojevnas exposicoes de 1854r 1855
e 1866, tanto em Franca como na Ingla-
terra, t&o se tinham conferido recompensas
senSo jpor productos os methodos de trabii-
lbos particularmente interesantes pelo la-
do do progresso geral, industrial, agrcola
e artis tico; mas ha outra ordem de cousas
a que nao se tinha attendido, e cuja impor-
tancia phiiosophica e social tem com tudo
mais direitos ainda a recompensas excep-
cionaes.
Ey tudo o que tem relacao com o melho-
ramento da condicSo pbisica e moral das
clrsses operaras.
O imperaddr, que taato cuidado no que
diz respeitc ao bem dos que trabalbam, vai
promulgar um decreto pelo qual ser ao con-
cedidas grandes recompensas aos patres
que tiv rem acbado e applicado os melho-
Ees systema& de relaces sociaes, de-paga e
de agasalho domestico para os operarios que
empregara.
Porticipacao nos beneficios do mertre,
caixas desoccorros, monte-pios, sociedades
cooperativas, bairros obreiros, taes sao os
elementes de concurso qne se podem j pre-
ver ; mas o aperfeicoamento d'estes meios,
e a invenclo dos processos novos podem dar
precioso impulso generosidade imperial.
Um grande jury composto das nstabilida-
des polticas, delegadas pelos governos cu-
jos naotonaes tomam parte na ex pos i cao
universal, estudar os systemas variados-
empregados nos seus paizes ? e d'este >
querko geraUprofundo, resultar um resu-
mo de sysurnas escolhidos, sanecionados
por premios offlciats e propostos como ex-
emplo a todos os que quizerem merecer o
reconhecimesto dos seus operarios e aap-
provag5o dos seus concidadaos.
Diz-se que o decreto projectado instituir,
doze premios no valor total de 100,000
francos, e um premio grande de 100,000
francos para um meato pbilantropico de
importancia excepcional.
XVI
tContinuago.)
Nao poda a velbice de Bartholomen resistir a
estes abalos successivos. Um ataque de paralysia
prostrou-o no leito para nao mais se levantar. A
morte invadio-lhe rpidamente o dbil organismo e
em breve espaco cbegou-lbe ao corago.
Estava um claro e lindo da de outono qnando o
velbo sentio, para assim dizer, as prlmeiras enxa-
dadas do covelro. O sol donrava as ondas, que se
espreguigavam na praia. Os pescadores, concer-
tando as redes, caotavam ao longe as suas cancSes
alegres. E, comtudo, esse mesmo jubilo nspirava
melancola, privilegio inexpUcavel do outono, que
s pode suavisar os tmulos, nanea aflorar os
bergos.
Era am d'estes dias em que a morte se nos affl-
gura suave e at voluptuosa, em qne o co to
lmpido, que parece que, atrave do sea aiul, se v
a face radiante do Senbor. Ao longe o sino de ama
igreja repicava festivamente, e esses soas argenti-
nos, chegando ao ouvido do moriboodo, acordavam-
lbe nos labios o sorriso da bemaventnranca.
Leonor, paluda como ama defama, a casto re-
prima as ligrimas e procurava at sorrir-se para
o Lora do velbo, que dos olhos d'ella nao desfltava
os seus.
O medico, tendo as mos o pulso do doente, co-
mo que escutava os passos rpidos da marte e re-
laaceava de vez em quando com inquletago os
olhos para a porto, como se tornease qae o aojo fa-
tal se antecipasse a' chegada de alguem, que era
anciosamente esperado.
Quem, esse alguem fosse, nao era difflcU advi-
nha-lo.
A alcova estova preparada para receber o San-
tsimo.
Esperava-se a visita do Deas consolador.
Effectivamente instantes depois ouvio se a' porta
de casa a campanbia do Viatico.' O medico, assim
qne a sentio, aperiou affectaosamente a mao ao en-
fermo ; como para lbe recommendar qae tivesse
animo e esperanga, e sabio precipitadamente ao
encontr do sacerdote.
Era este o bom padre Christiano, qae as leilores
entreviram ja' na scena do naufragio.
Foram breves as palavras que trociram entre
si.
- Que fataldade! disse o medica. D. Magda-
lena casa-se boje.
Bem o sel I responden o padre. Qaando en
Sappomos qua ser agradavel as nossas ieitoras
enconlrarem nesta Revista urna reeeita qae ibes
sirva para fazer desapparecer de seu rosto qual-
quer mancha vermelha, botes, ou sardas que poj
ventura tenbam ; por isso aqu Ih'a damos :
Tornera 32 grammas (1 onca) de tutano de porco
e fagam-o derreter ao banha marta.
Cem-o depois em ama peneira lina, ou panno
do cassa bem fechada.
Reponbam o tutano na mesma vasilba, e juntem-
lhe 3J grammas (l onca) de espermacete, outro
tanto de oera branca e igual porgo de oleo de
amendoas.
Colloquem novamente. a vasilia no banho maria,
e logo que a cera e o espermacete forem se der-
retendo mechara com muila precaugao.
Quando ludo se achar intimamente ligado reti-
rem-o do fogo, juntando-Ibe um copo, ou mesmo
meio copo d'agua de rosas.
Batam-o apressadamente at que o cold eream
se solidifique o esfrfe.
A agua de rosas que lbe sobrenadar serve para
cjnserva-lo fresco.
sabia da mlqha igreja, entrava o cortejo nupcial na
outra. Vi-os de longe. Nao tive animo de ir en-
laciar a ceremonia!
.Quera havia de advinbar que a morte eami-
nbaria to rpida? Da va en ainda a Bartholomen
doos mezes de existencia. Vou, correado, avisar
D. Magdalena do que succede.
Talvez ainda volteaos a lempo.
Dos o acompaahe I
O padre entrn para a alcova; o medico deseen
precipitadamente a escada.
Poaco tempo depois sahia o padre Christiano
com a face banaada de lagrimas e Leonor soluga
va ajoelhada ao p do leito do sea av.
Porque choras, fllhaT dizia Bartholomen com
vos qae mal se onvto j. onca pensars qae este
momento angustioso havia de chegar por flm? Nao
lamentes a toa sorte; vais flear s, verdade, ma*
qne amparo lionas no mondo n'este pobre velho,
de quem tu eras o aajo protactor 1 A mim lamen-
ta-me, tena razo. sinto que al no ceu me ba de
pungir a saudade, mas talvez Deas me conceda,
em premio de algum bem que z no mundo, o do-
ce previieglo de pairar em tono de ti, de te abri-
gar a' sombra das miabas azas I Ao descahir da
tarde, se algama vetes sentires am 'eve ramorejar
oh 1 nao te assustes nem fojas; soa ea qae mor.
aro palavras de affeclo e de carinbo. Se alguma
onda quebrar mais saudosa na praia, se abrir do
averno suspirar as janellas do ten quarto com
mais melancola, oh I pensa em mim, pensa em
tea pobre av, porque na voz da briza e na voz da
onda a minba voz que te falla I
E eahio n'um triste scismar.
Depois, passando os dedos trmolos pelas tran
cas ondeadas de Leonor, e mirando o cu e o mar,
ambos to azues e to lmpidos, continnon :
Qae dia lio lindo I Parece que este sol me
desprende mais fcilmente a alma dos tocos corpo-
raes. Abre a janella, Leonor; quero despedir-roe
do mar I ...
Leonor obedecen. Pela janella aberta entroo,
de envolta com a msica bramidora das ondas, o
cheiro forte e Inebriante da marezi.
Oh I como s bello, Ocano t exetomoa Bar-
tholomen, aspirando a plenos polmdes essa emaaa-
go, que Ihe dilatava o peito; sempre jnlguei que
morrerla envolto na mortolba das tuas aguas 1
Oh! que sonho delicioso! adormecer pira sem-
pre, n'um dia como boje, no tea leito de ouro e
azul, acalentado pelo ten rugido, embalado pelas
toas vagas I Nio o quiz Dos I paciencia I Amei.
te demasiado i Castiga-me a Omniootonte I Con-
sagrei-te orna porgo do affecto, qae devto todo a
Deas e ao prximo. Por Isso talvez me pungem
tontos dores n'esta hora tremenda t
E, nao podendo reprimir as ondas de amargura,
qae lbe trasbordavam do peito, cingio com os bra.
gos a fronte de Leonor e eiclamou entre solugoi;
r- Filna t Qlha I vais flear ^ 9? myodo I Quem
Um ministro da fazenda tinha feito executar cer-
tas medidas qae feriara os ioteresses do clero.
Um padre queixava-se-lhe nm dia amargamente
d'essas medidas.
----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------===^_^^^^
L-se na Estrella do norte:
A HlSTOMA DE MIS HA VTSISH.
I
V bem V., do outro lado da ra, aquella ca-
sa desaceada e de pobre aspecto T
Veijo muito bem.
Gente os andares: um, dous, trez, quatro,
cinco. Est ueodo ?
Estoo: as jaoeliabas com vasos-de flores ?
Jaito all mora o paf Billeto torneiroj qae
tinha urna fltha cuja historia lbe premettl contar.
Kstou lembrado. Vejamos; eu me assento
bem ao p de V. Conte-me l isso.
E contoo-me e'le o qne se segu:
Eu nada qnlz rondar na narrativa, at conser-
vei as formas pouco regulares de liaguagem de
qae elle se servia.
Comecoo por este theor:
Tinha o pai Billeto ama fliba de nome Maria,
a qual era urna linda rapariga, j orgando pelos
seus vinte e dons annos, porera nova decoragao e
lutelljgencia, como urna menina de doze annos
que nao -maliciosa.
Tinha-ella o rosto grande, alvo e to gentilmen-
te moldado, qoe era aro gosto v-la. To meigo a
tao bondoso era o ohar, qae a modo qae-estova a
gente vendo atravez dalle o fondo d'aquelle cora-
go ardente e affectuosissimo,
Estimavaro-na todos no qaarteiro. Ura dia qae
se soabe estor ella enferma foi ura desasooegar-sa
e andar triste ero toda a ra.
As vezes nos domingos, vinba ella em nossa
casa, soa presenga radise era ama fesla. e alegra
para todos,
Um anno, domingo de Ramos, estava miaha
mulher doente e Maria veio demanba com urna
palma beota que suspendea cima da nossa cama.
Dir-se-hia a pomba de que falla a escriptura, e
qae troase depois do dilnv o, am ramtoho verde
aos horneas. Nao foi a avesinba da biblia melhor
recebide, nem mais alegremente affagaaa..
Aijui cortoa elle o flo ao que ia narrando.
Olbe, est vendo, me disse, all, em cima da
lareira, aquella paimasinha 1
stou vendo, ja toda rmrellr.
Oh I sim, que a sete annos que ella- all est.
E prosegaio.
< Era Maria uro verdadeiro aojo do cu; os
velhos a qaeriam como filha, oa joven seotiam pa-
ra ella tal e to sincera affeigo qae o'isto ja* ia
am movimentosioho de amor.
Um dia tioba Maria ido se conessar, e no dia
seguinte tinha de receber nosso Senhor, e eatrou
em easa nm tanto mais tarde qae de costme.
Tinha os olhos vermelbos e visos de quera rioba
am pesar.
A raai a principio nao dea por isso, mas em-
qnanto Maria punha a mesa, oldou-a- a mi e fez
reparo naquelle ar penado e triste.
O que tens, Maria t
Ea, minha mi, nada, responden a pebre pe-
quena apressando-e no que estava. fazeado para
assim occultar a vermelhdo que lbe subi ao
rosto.
Estis cora semblante tristonho? Falta algu-
ma consa no tea trabalho? Dtsseraa-te alguma
palavra fea na officina ?
Nao, maman ; ob 1 nao.
A coitada da mulher, como prevendo alguma
consa triste, levanlou-se e appoaimoa-st) da filha :
Vejamos,. Maria, dize me de pressa o que te
afflige; se leu pai ou eu pdennos remediar, nos
o taremos; se s Deas pode. Ib rogaremos qne te
venba em seccorro.
Os olbos de Mana se amstoram de lagrimas
coraram-se-lhe as faces, a ella se atirou solugando
nos bragos da mi.
Miaba triste raai, vou lbe dar um grande, dis-
sabor e a meu pai tara oem I
U q.ue menina, diie depressa I
Minba mi, aosso Senbor qua o manda, -
preciso que eu a deixe.
Nos deixar, e para ir aonde?
Para ir onde Deas quizer; vou ser icma da
caridade, irma de S. Vicente de Paulo.
Qae dizes, pobre filba minha, quem. te dea
semelbante idea 7
-r Ninguem ; aecessarlo qde eu obedepa, a
Deus.
A pobre rapariga dizia verdade;. Deus a cha-
mava ao rod mister de serva dos pobres e ella,
como bom operario, bem dcil ao mandado, obede-
ca com prudencia.
Sabia a mi que a filba era sisada, liaba grande
criterio e nao era mudavel oa temeraria nos inloi-
fos e palavras.
Poz-se a chorar, mas por maaelra tao tocante e
lastimosa que era de abrandar o mals rija cora-
go.
Revolva as mos nos cabellos da Alba, es quaes
tendo-se desatado cabiam ento desgrenbados,
abragava a, apertava-a at suffoca-to, logo, ana
instante depois, a affastava e repellia, como se faz
a ama lba ma', qae de caso pensado nos peaa-
iisa.
Maria chorava baxinho -, dizto de vex em quan-
do, minba roSi, miaba triste mi, e isto com voz
branda, to branda qae mal se oovia.
Misto entra o pai Billeto.
Quaodo soabe de que se tractova, bem que fosse
hornera ebristao de lei, multo ebegado a religio
e amigo da Deas, tomoa se de violento colera.
chorar comtigo ? Qoero te advlnhar os desejos?
Quem te suavisara* a solido T Quem te consolara'
as tristezas ? Esperava ter a morte suavlssimat
porque imaginei qoe poderia com as mos trmu-
las abengoar a's frontes jovenis de doos esposos
ajoelbados a' beira do meo leito t Nao o quiz Deas
e, abriodo-me a entrada du tranquillo porto, ago-
renta-me o repooso eterno com a Idea de qne deixo
s, desamparada n'este negro Ocano do mando a
nave gentil da toa existencia I k doce voz do pa-
dre CnrifUno obri|oo-me a pardear a'quellos que
me causara estos dores. Deas roe leve em coala
este sacrificio I
Mea av disse Leonor com vos solemne, nes-
ta hora suprema apagam-se os resentimentos e
Hmpa-se o corago de plidos mundanas para qoe
o espirito entre immacalado as regies de los.
Meo av, o sea olhar to Impido, em qae deviso j
o renexo da elernidade, nao procura debalda em
torno de si a pobre creanga, qae repellimos, qnan-
do Ihe deviamos protecgo e perdo? Permitte-me,
av, que mande dizer a Magdalena qne espera por
ella a bengio de nm moribundo?
Nao I nio I bradoa o velbo com extraordina-
rio impelo; j Ihe perdoei, mas nio a qoero ver;
a ousto arranquei do espirito essa ma' planta do
odio, qne n'elle viga va; nio queiras, filha, qne re-
verdega no instante em qoe o celeste oelfeiro vera
colber a seara mador! A Wlii recente eoio
(Continuar-seJui.)
cioatrisoa ainda. Nao me sinto cora animo de ver
quem m'a cansn.
E cabio no leito, prostrado por esta ultima eam-
mogo. A agona decompoz ibe as foigoes e es-
trangulou-ihe a voz na garganta. Tentn respirar
mu pareca qoe' mi de ferro Ihe comprima o*
peito. Relanoeoo os olhos com indizivel angustia
para Leonor, que, assustoda d'estes symptomas, fi-
tova ura olhar desvairado no rosto lvido de tea
avo. Depois voltou de novo os olbos para o mar
que enroiava pregoigosamente aa soas ondas, orla-
das de espoma e douradas pelo sol, Quiz fallar e
nao pode; apertou convulsamente a mo de Leo-
nor e soltou am saspiro, o derradefro, o debo das
altimas harmonas da existencia.
Como por encanto, voltou a serenidade a's saas
foigoes transtornadas; o rosto ficoo paludo, mas
tranquillo, e os olbos envidragados fltavam-se no
vago com a horrivel atonto da morte,
E o mar enroiava pregoigosamente as snas ou*
das, orladas, de espuma o douradas pelo sol; o pes-
cador, coaceriaado as rddes, soitava ao longe a soa
cancao alegre; a briza martima saccodia no quar-
to as snas azas impregnadas no perfume ieebrtonta
te, aora qae entoando o epjtbalapjiQ de Jorge o de.
Magdalena.
(Coaftauar-if-Aa.)
PKrtfjAMBUGO.-TYP. DE M- f QI.F. & FILBV

f
V

.



,







Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID ETMLQBKV6_Z00UB7 INGEST_TIME 2013-09-05T04:02:04Z PACKAGE AA00011611_10981
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES