Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10962


This item is only available as the following downloads:


Full Text


i I
-H _E>
-\
r;

INDIO XLII. ROMERO 106
>* _J-lt 3

^_i
TERCA FEIRA 8 DE MAIO DE 1866
Pw fiariel pagt (teatro dos 10 das do V mu ,
Um pois dos 1%M lo dias do coueco e dentro do qurtel
Porte 40 correio oor tres mezes.....".,,,..
Fot amo pago deitro de lo lias do i. aez. ....... 195ooo
Porte ao correio oor um amo..........., gi#H
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPQAO DO NORTE
Parahyha, o 8r. Antonio Alexttdrino de Lima!
Natal, o Sr. Antonio Marques da Silva; Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Olivcira; Maranho, o Sr. Joaquim Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Aires 6i
Filhos ; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SBSCRIPCAO DO SL.
Alagoan, o Sr. Clandino Falco Dias; Babia, o
Sr. Jos Martina Alves; Rio de Janeiro, e Sr. Jos
Ribeiro Gasparlnbo.
PARTIDA DOS ESTAFETAS.
Oifnde, Cabo, Eseada e estacos da ra frrea at
Agoa Preta, todos es dias.
Iguarass e Goyanna as segundas e sextas feiras.
Santo Antao, Gravat, Bozerrps, Bonito, Garuar,
Aitlnbo, Garanhuns, BuiqOe, S. Bento, Bom
Conseibo. Aguas Bellas e Tacarat, as tercas
feiras.
Pao d'Albo, Nazareth, LImoeiro, Brejo, Pesqoelra
ingaxeira, Flores, Villa Bella, Cabrob, Boa Vis-
ta. Ouricury, Salguen o e Ex, as quartas
feiras.
Sernhem, Rio Formse, Tamandar, Una, Bar-

reiros, Agua Preta Pimeotelras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBUNAES DA CAPITAL.
Tribunal do commercio: segundas 8 quintas.
Relacao: tersas e sbados s 10 horas.
Fazenda: quintas s 10 oras.
Jnlzo do commercio: segundas as 11 boras.
Dito de orphos: tercas e sextas s 10 horas.
Pnmeira vara do errer: tarea* a sdYtas M meo
ata.
Seguida rara do eivelr fama bades
bon da tarde.
EPHEMERIDES DO MEZ DE JAIO.
7 Qnarto raing. as 7 h., 22 m. e 3* e. da t.
14 La nova aos 38 m. e 38 s. da t.
31 Quario cresc. as 7 b., 38 m. e 441 s. da m.
29 Loa ebeia as 10 h., 52 m. e VS s. da m.
DIAS DA SEMANA.
7, Segunda. S. Estanislao b. m.; S. Flavia m.
8. Terca. S. Heladio b.
|- Qoarta. Ss. Gregorio Nazianzeno dout. da eg.
10, Quinta 11. Sexta. S*. Fbio, Anastaeio e Sereno mm.
2. Sabbado. S. Joanna princeza v.; S. Nereo m.
13. Domingo. S. Pedro Regalado .; S. Glicerla m.
PREAMAR DE BOJE.
Primeira as 11 boras e 42 m. da ruanha.
Segunda as 12 boras e 6 minutos da tarde.
PARTIDA DOS VAPORES COOBBM.
Para o sul at Alagas a 14 e 30; para o aorta-
at a Granja a 7 e 22 da cad. mez; para ramu-
do nos dias 14 ios mezas de Janeiro, mareo, nude
julho, setembro e noveaenro.
ASSI6NA-SE
no Recife, na livraria da praca da Independencia
ns. 8, dos proprietarios Manoel Fgneiroa de Faria
& Filho.
municipal do Recite commnnica que. tendoaugmen-
tado mais 2 boras no servico do sea expediente aos
seas empregados, resolved em vista de ama peti
3 3.
De Olinda....................
como cmFicKauu?, esuitreu em visia ue urna peu- :j:O0*(XK) 8 por cerno aa agurdente ae proaucceo
cao, que elles Iba inderecarara augmentar os seus Art. 29. l'ollegio de Papaeaca...... 5:0004000 do paiz consumida na provincia, cobrados por ad-
vencimentos pela forma
PARTE OFFIGIAL
O VERSO DA PROVIVCIl,
^^ I N, 127. Dito ao mesmo. De ordem de S. Exc.
Continuado do expediente do dia 2 de maio de o Sr. vice-presldente da provincia transmiti a V.
1866. Is- parateremo conveniente destino, os inclusos
Offlcio ao bacharel Joo Severlano Carneiro da' ,0*r?PD0S dos actos de ns. 670 a 682 premuiga-
Cuoha.init de paz mais votado do qaadrienio findo "os pela assemblea legislativa provincial na sna
da fregoaa de N. S. da I na uiataannadendo a, pryttBM^y- n : _
N. 128. Dito ao mesmo. De ordena de S. Exc.
o Sr. vice-presidente da provincia, passo as mos l
de V. S. para ser presente a assembla legislativa
provincial, o incluso orcamento qne remetteu a Art. 34. Religiosos capuchinbos
b cmara municipal da villa do Bom-CoBselbo em of-! Art. 33. Tbesoararia provincial: -
Pinl eiro nao I ficio,de 10" de abril ultimo, junto por copia no qual 1- Emgregados, inclusive 20O50O0
pode funecionar no crreme ano que o'2* do i exPe a mesma cmara as necessidades mais pal- de gratiflcaco ao continuo Jos
quadriennio, por competir agora o' exercicio ao p',a,ntef de seu m proprietarlo ^lo 2 auno, que o sea immediato I M N- l29- D!,10 ao mesmo. Transraitto a V. S.
em votos. ;de ordem de S, Exc. o Sr. vice-presidente da pro-
E porqnn deve haver sempre 4 iulzes de paz! vincla' Para ser Presente a assembla legislativa
juramentados, como determina o artigo 6 das ins-1 Prov,nc,a|. s inclusos arts. de postaras que remet-
1:000^000 tira e licores dem, 20 ris por dita de vinagre, fi-
--------------cando iseotas as fabricas da provincia.
3:000*000' 9. W por cento da agurdente de produc^ao
consulta felta por Vmc. em offlcio de 27 de abril
prximo lindo, tenho a dizer-lbe que ero vista da
doutrina dos avisos de 12 de Janeiro de 1856. e n.
154 de 14 de jonho de 1864, sendo Vmc. o i julz
de paz dessa parochia, depois do faltecimento do
coronel Manoel Lucas de Araujo
indicada no citado offlcio.! Art. 30. Hospital de Misericordia de
Goyanna..................,.,........
Art. 31. Gasa de Beneficencia de
Gravita........................ .
Art. 32. Coadjactores, podando o
presidente da provincia conceder
do exercicio desta lei at 200*000
mais de gratincacao a cada um.
Art. 33. Guizaroento e fabrica das
raatrlzes a 50*000 es da nma...... 3:500*000
ministracao na cidade do Recife.
1:000*900 S '0. 2*500 por cabeca de gado vaccam con-
1 I sumido na provincia cora exeepc&o dos criado-
500*000 res as cttaarcas do Bonito, Gararrhuns, Brejo,
^ j Flor, facarat, Cabrob e Boa-Vista, e dos
uuelallstW^Farnejara.o sen^uso as esma
Dizimo do gado vaceum, pago pelos criadores
as referidas comarcas.
11. Decima do predios urbanos.
-
18:300*000
864000 11 20* por venda de escravos, exceptuados
os menores de 2'Sanos quaodo forem vendidos com
as suas mai?.
13. 10 por cento de sello de herancas, lega-
truccoes de 13 de dezembro de 1832, expeco or- ile" a cmara municipal da villa do Buique com o;
dem nesladata acamara municipal do Pao d\lho omclo de 13 de abril ultimo, junto por copia.
eos qne presta alheios ao sen
emprego.......................... 33:646*000
2.* Seis por cento da cobranca
judicial........-................... 5:165*000
Ao art. 46 12, em lagar das palavras, menores
ae a annos, diga-se, 7 annosJoo Texeira:
.ibslltotivo.ao 4G i4- d'a-s 20 jor.V.
sodtb os premios das loteras malores de M0
Maranhao;
Substitutivo ao 15 do art. 46,10 % de novos
e velnos dlreltos pela nomeaco, aposentadoria, re-'
i forma e jubilacae dos empregados provinciaes.-
! Gttirana;
Ao 16 do art 48, depois das palavras, Recife,
aceresceote-se, e nesta cidade as prensas etc., o
i ma.ls ^? D0 P'ragrapho.-S. R.-Soufo Urna ;
Ao 17 do art. 4o, accrescente-se : sendo a im-
posicao laucada sobre a quarta parte da casa,
quando o escrlplorio, cartorio, ou consultorios fizer
parte da residencia do contribuinte.S. R.Somo
Lima;
Ao 18, em vez de 20, diga-se 50 % quando
para que na forma da lei defira juramento a mais Di, ao 2 cidadaos dos votados para o cargo de jaiz de paz
desta parochia.Offlcioa-se neste sentido a cmara
municipal do Pao d'Albo.
Dia 3
Offlcio ao inspector da tbesouraria de fazenda.
Recommendo a V. S. que estando em termos os in-
clusos documentos que me remetteu o comman-
dante superior deste municipio com offlcio de bon-
tem sob n. 116, e nao havendo inconveniente, man-
de pagar nao s os' vencimentos dos officiaes e
pracas do 1 batalhao de infamara da guarda na-
cional est.i capital, aquarlellados para o servico
da guarnilo, sendo os d'aqelles relativos ao mez
abril ultimo e os destas a 2* qoinzena do mesmo
mez, mas tambem a importancia das despezas feitas
com o fornecimento de luz e agua para essa forca
e com a conduccao de utenclios do arsenal de
guerra para o respectivo qaartel.
Dito ao inspector da thesoararia provincial.
da tbesouraria de fazenda.
o Sr. vice-presidente da pro
vincia, transmito incluso a V. S. a ordem do the-
souro nacional sob n. 68, de 4 de abril do corrente
anno.
PERNAMBUCO.
ASSEMBLA LEGISLATIVA PROVINCIAL.
SESSO ORDINARIA EM 2 DE MAIO
DE 1866.
! PRESIDENCIA DO SR. VIGARIO FRANCISCO PEDRO DA
SILVA.
Ao meio dia faz-se. a chamada e veriQca-se a
! preseuca dos Srs. depntados Francisco Pedro, Ra-
A.yres, Buarque, Souto Lima, Gaspar, Ribeiro,
3.* Despezas jadiciaes.............
4.a Expediente e asseio da casa....
5.a Diaria de 2* a um servente o
gratifieacao de 600* a um cartelro.
2:491*000
1:442*000
1:330*000
44:074*000
r ?V f, I 11a|1aer especie Mi forma do esses estabelecimentos forem abertos nos domiDgos
San 41 da lei D- 554 de 4 de ma' de dias santificados, exceptuando-se padarias, taber-
18J, .... nas e boticas. -Gttirana;;
JJL 1W **" os prem,os de l0,enas i Ao 2I' soPPf'ma-se a palavra arreios.-Costa
of, t 5 VM*- Ribeiro ;
15. 10 por cento de novos e velhos direitos I ao 21, diga-se 400* em vez de 200*, salvo
pela nomeaco dos empregados provinciales; 20 nos estabelecimentos cujos caixeiros forem nacio-
por cento pela aposentadoria ou jubilacao dos [nzes.-Paes de Andrade;

vnos,
i Joo Tixeira, Soares Brando, Amyotas, Paes de
Trlismto TfTT. as'incK'rTacSeVe co'ntas | Adrade' KSSJSft&Sttf W-wS?"'
das despezas na importancia de 325*800 reis fei-
Art. 36. Consalado Provincial:
1.* Empregados, sendo a porcenta-
lagem da arrecadago de 3 3.'.-, por
cento com Unto qne nao excedam
os respectivos vencimentos aos
actuaos dos- empregados da tbesou-
raria e mais metade,- revertendo e
restante em favor dos -cofres pro-
vinciaes......................... 49:577*590
2. Expediente..................... 1:380*000
3. Diaria....................... 600*060
mesmos.
5 16. 4 por cento sobre a renda das casas em
que se acbarem estabelecimentos de commercio
fra da cidade do Recife, e as prensas de algodao,
typograpbias, coebeiras, beteqains, notis, casas
de pasto, cavallaricas de alnguel e fabricas, fican'
do lsenus aquellas cujos caixeiros forem todos na'
cionaes e as fabricas rues.
17. 8 por cento sobre a renda das casas em
que se acbarem consultorios mdicos e cirprgicos,
1 cartorios e escriplorios nao denominados. -
18. 20 por cento sobre a renda das casas onde
se. acbarem estebelecimentos de commercio em
grosso na cidade do Recife; de commercio a reta-
mo idem ; armazem de recolher e de deposito
Ao 91, depois da palavra balielra, accrescen-
te-se ou catraia.Bwarque, Soares Brandao, Can-
dido Uartins.
Ao art, 46 31 em lugar das palavras 10*000
por bote etc., etc., diga-se 5*.Joao Teixetra.
Ao 41, em vez de 1:000*, diga-se. 2:000*, e
urna flanea de 6:000*.S. R.Ayres, Andr Ca-
valcantt;
Ao 41, depois da palavra provincia dig-se,
que nao tenba residencia na provincia por menos
10 annos, devendo o imposto ser cobrado em cada
municipio.Joao Tixeira ;
A0 8 41, em vez de 1:008*. diga-se, 500*.-
Lmigiio ilvrques;
Reqeiro que fique addiada a discussao do arl.
51:557*000 dem ; trapiches dem ; fleando sentos aquellos ca- 66, at que sejam impressas no jornal da casa as
Tendo dado a bora, o Sr. presidente levanta
a sesso designando para ordem do dia a conti-
nuado da anterior.
tas com o sustento dos presos pobres da cadeia do
do termo do Caroara a contar de ootubro do anno
prximo passado at marco ultimo, afim de que
nao havendo inconveniente mande pagar a Antonio
Jos Arantes & C. a quantia de 318*900 reis por ter
de descontarse a de 6*900 reis proveniente do
saldo que a favor de;sa thesoararia, existe em po-
Armimo, Jeronymo, Jansen, Burgos, Joaquim Tava-
res, Correa da Silva, Joaquim do Reg Barros, A.
Souza Leo, Epamlnondas, Tiburlino, Gilirana,
Hisbello. Mergulho, Cicero, Sergio e Andr.
Abre-se a sesso.
L-se e approva-se a acta da sesso anterior.
O Su. 1 Secretario d conta do segu nte
EXPEDIENTE.
SESSO ORDINARIA EM 4 DE MAIO
DE 1866
PRESIDENCIA DO SR. VIGARIO FRANCISCO PEDRO DA
SILVA.
Ao meio diay feita a chamada, e estando presen-
por
| tes os Srs. Francisco Pedro, Ayres, Mergulho, Sil-1 A
va Ramos, Correa da Bnto, Gilirana, Amorim, Ar- pri,"J?tl*;
minia lavnnmn *.** t****. I J^.nnn_ li ; I Q i\. 4N
jos caixeiros forem-todos nacionaes.
| 19. 50*000 por casa de modas.
20. 30* por casa de nm s bilhar, e 20*
bilbar excedente.
21. 200* por casa qne vender roupa feita em
paiz esiraogeiro, assim como selins e arreios
idem.
21 1:000* por casa de operac5es bancarlas
cora emisso e ootros privilegios.
22. 600* por casa com emissdes sem outros
der do delegado d'aquelle termo, segundo consta 22 tfW secr0etar! do 80VrD.0' ve[i\t
h0 Afn-u a^-i..h1;.-.^.j' a* ..r..Aian,a i ordem de S. Exc. o Sr. vice-presidente, um crdito
de offlcio do delegado encarregado do expediente
da repartlciio da polica, datado do 1 do corrente
sob n.362.
Dito ao mesmo.Em vista do incluso pedido,
mande V. S. entregar ao agente Oel pagador da
repartilo das obras publicas, conforme solicitou o
respectivo chefe em offlcio do Io do corrente, sob
n. 168, a quantia de 11:700*000 res para occorrer
as despezas a fazer-se neste mez com as obras
em andamento por administrado a cargo d'aquella
repartilo.
Dito ao mesmo.A'vista da folha assignada pelo
commandante Interino do corpo provisorio de po-
lica mande V. S. abonar os vencimentos do atie-
res de poiicia Manoel Luiz de Sooza, correspon-
dentesao mez de abril prximo passado.
Dito ao mesmo. Em vista da folha inclusa que
me remetteu o commandante da companhia provi-
soria de polica com offlcio de hontem sob n. 3 e
nao havendo inconveniente mande V. S. pagar a
quantia de 14*400 res despendida durante o mez
de abril ultimo, com as racoes abonadas a 2 sen-
tenciados recothidos ao calabouco do qaartel
d'aquella companhia.
minio, Jernimo, Jansen, Sonto Lima, Gaspar Ri-1 8 24. 400* por casa sem emissao, companhias
beiro, Joo Tixeira, Soares Brando, Paes de Ao-: an2D5')aifl5 "enetas.
supplementar ao orcamento vigente.A commisso
de orcamento provincial.
Outro, remetiendo as informacoes pedidas sobre
as causas que lem motivado o nao provimento das
collectorias geraes.A quem fez a requisicao.
Outro, remetiendo a informaco do inspector da
tbesouraria provincial acerca da representacao da i
assoclaco Commercial.A commisso de orea- j.
memo provincial. | os
tldrt a discu^o.Approvado.
Outro da commisso de ordenados, concluindo I
por um projecto de lei que manda dar mais 20 por
cento aos empregados da repanicao de obras publi-
cas.A Imprimir.
25. 200* por casa de cambio.
26. 100* por casa de compra, venda e qual-
quer iransaccio sobre eseravos.
27. 100* por corrector commercial e agente
de lellSee.
28. 1 por cento do producto de cada leilo, pa-
go pelo comprador, exceptuados os judiciaes.
i 29. 30* por escravo empregado no servico das
alvarengas e canoas abenas de que trata o para-
graptaosegaiate.
fSOTT* por loaehda de
Dito ao commandante superior da guarda nado- aD5,aes da assembla provincial
nal do Caco e lpojuca.-Em deferimento ao re- E Parecer aPP">vado
querimento do alferes do batalhao n. 40 de infan- Buaraa.e-,
taria da guarda nacional do municipio de Ipoju- Continua a discussao
ca Antonio Paes de Lacerda, sobre qoe versa a Joaaai m d- Re Barros-
sna informaco n. 239 de 19 de abril ultimo,
autoriso V. S. a mandar passar-lbe a guia de qoe
Falla o Sr. Vieira de Amorim.
O illustre depntado defende-se das arguieoes
trata o art. 18 do decreto n, 1,130 de 12 de marco I <,eilas Pel Sr- **llBl do Reg Barros na sesso
de 1853, visto er ransferido sua residencia pa- fr.g fM^ *&!**!!
drade, Amynlas, Lopes Machado, Augusto de Souza
Leo, Burgo,, Buarque, Joaquim Tavares, Correa
da Silva, Joaquim Reg Barros, Epaminondas, An-
dr, Cicero, Sergio, Hisbello, e Tibnrtino.
Abre-se a sesso.
L-se e approva-se a acta da sesso anterior.
O Sr. 1.* secretario l o segoinle
EXPEDIENTE.
Um offlcio do secretario do governo, remetiendo
. autograpbos de 13 leis -eaaecionadas. A ar-
L-se eentra em discussao um parecer da com-'cnvaf.Se v .im..
misso de legislacao, declarando que o projecto I 0utro, remetiendo o orcamento da caroara moni-! abrtas erop'regadas no trafego da carga e des-
namero.. .que aposent um guarda da repartigao! cipa, da viMa do Bom-Conselho.- A commisso de car.
de obras publicas, nao esta no caso de ser submet- orcamento municipal. i i0* P** note, saveiro ou baleeira empre-
utro, remettendo as informacoes exigidas acer- gadosjio^servieo do porto,
ca da petigo dos guardas muoicipaes. A com-
misso de orcamento municipal.
Outro, remetiendo um offlcio da cmara muni-
cipal do Buique, communicando ter feto a compra
- LASe ?.? Proifct? de le.' 9ue autonsa a illumina-, d8 um red0 as 9aas sessoes-_ A commisso
cao da villa do Bonito-A imprimir ; de orcamento municipal.
Entra em discussao um parecer da commisso i o^ro remelleDdo Funs arts. addci0Mes s pos-
de polica, adiado por ter pedido a palavra o Sr. ,oras da cmara do "Buique. A commisso de
posturas.
dem idem um offlcio em que a cmara munici-
pal do Recife, commanica haver augmentado os
ordenados dos seas empregados. A commisso de
orcamento municipal.
O Sr. Jansen requer que se dirija aos poderes
emendas a elle cfferecidasJo7o Teixetra.
Oram os Srs. Ayres, Joo Tixeira e outros Srs.
depntados.
O Sr. Buarque declara em nome da commisso
de orgamento que aceita o adiamento proposto pelo
Sr. Joo Tixeira, mas que antes de proceder-se a
votaco observa que a commisso intensa ao aug-
mento de imposlos -r qae fot forcada propo-lo nesta
occasiao para que a assembla escolha entre a di-
minoico .da despeza, consideravelmente augmen-
tada na 2a diicos.-ao- e a creaeao de novas la-
xas.
Observa que a thesoararia provincial orcou a
receita em 1,612:283*000; que a commisso ele-
vou-a acerca de 1,800:000*000, e que a votaco da
casa e necessidade de contemplarem-se onlras des-
pezas Indspensaveis como asorama de 40:000*000
para m obras contratadas da easa de detengo, a "de [sendo sempre zeloso no enmprimento de sns de-
iguaMfBanlla para pagamento da empreza Mamede,
memo generoso que elle eoncebeu de alliviar dos
horrores da necessidade a ama vinva e a varios fi-
Ibinbos, que carpindo a morte do esposo e do pai,
acham-se face a face cota a carencia de recarsos
para urna subsistencia decente.
Feudo do reconbecimento dos vivos ao patriotis-
mo do morto, ao mesmo lempo este beneficio nm
orvalho qoe val amenisar sem duvida muita agru-
ra a um viver de penuria dos Innocentes orphos
e da viuva de um cidado, que deu a patria o qae
nwis caro Unta,
Seja louvada a iniciativa do Sr. Combra, como
bemdta a aquiescencia dos que o ajudarem em
acto to meritorio. *
Segnio hontem para o sal o Sr. Dr. Domin-
gos Jos Rodrigues, que por haver terminado a
commisso ero que se achava n'esta provincia, re-
colhese a corte, onde vai permanentemente resi-
dir, si o governo imperial nao entender dever apro-
veitar as habilitaces professionaes e scientificas
de que dispde, inenmbindo-o de novas commissdes.
Apreciadores de suas qaalldades pessoaes, quer
no circulo das relaedes particnlares, quer naquelle
do exercicio de suas funcedes publicas; sentimos
que se ausentaste d'entre nos, mas desejamos no
entretanto qoe all tenba o apreco, que com justica
Ibe devida.'
Despedindo-se de nos, pedio-nos que bonvesse-
mos de apreseotar as suas despedidas aquellos ami-
gos, a quera nao pode pessoalmente faze-lo pela ra-
pidez de sna sabida, e de quem esperando descul-
pa, aguarda as ordens na corte para dar-ibes enm-
primento.
Hoje se extrabira' a 12.a parle da lotera, a
beneficio das familias dos voluntarios da patria
(16.), sendo o malor premio 6:000*000.
Communicam-nos o seguinte :
Quinta-eira 3 do corrente, as 5 boras aa tar-
de, f >i dado a' sepultura o cadver do Rvm. Joa-
quim Maurieio Wanderley, victima de nm ataque
de paralysia por consgesto cerebral.
Gosava o fallecido da affeico e sympathia do
todos que o communicavam.
f Era capelfo alferes reformado da reparticao
ecclesiastlca do exercito, embarcou para o Ro-
Grande do Sal em 1848 com o sen batalhao (6. de
linba), d'onde vollou em consecuencia de molestias
occaslonadas pela mudanca do el ima, as quaes o
obrigaram a reformarse.
t Parocbion por diversas vezes, e em crises as-
snstadoras- algamas freguezias do centro e por duas
vezes a de S. Jos desta cidade; durante a terrivel
crise do cbolera, era regente do grande hospital de
de Caridade, foi capello dos trabajadores catho-
licos da estrada de ferro ; como offlcial reformado
fol por duas vezes capello da fortaleza do Bram,
e nltimamenta era capello do cemiteno publico,
os augmentos de ordenados concedidos e uutras
elevam a mesma. despeza a mais de 2,000:000*000.
veres e por isso estimado e elogiado de todos os
j seus chefes e companheiros, tanto elvis, como mili-
tares eeeclesiaslicos.
i Ja" septuagenario, anda assim nao se Ibe ba-
via arrefecido no coraco o nobre sentimento do
Buarqae, que manda contratar a publicaco dos
al.
depois de orar o Sr.
do requerimento do Sr.
32. 5* por eseravo ganbador ou empregado
no servico dos transpones earroazens na cidade do
| Recife, exceptuadas as escravas.
33. 16* por earro particular de qualro rodas
e eixo fixo'r 19* por dilo de duas rodas idem.
34. 40* por carro de qnalro rodas de aluguel
e eixo fixo, flcaado sentos do imposto os estabele-
cimentos qae masdarem estacionar nas pracas pu-
blicas ou ras mais de um carro, suj?itando-se a
ama tarifa orgaaisada pela polica e ero -que se ta-
se o preco dos transportes; 20* pelos de duas ro-
das nas mesmas eoodicoes.
35. 25* por mnibus; 6*000 por carrocas e
carros na eooprebendidos nas designares prece-
Nestas circurastancias, sendo qoasi certo qae a re
ceia Dio exceder de 1,800:000*000 leremos um
alvarengas e canoas dficit ae con* de 200:000* se novas laxas nao amor da patria offerecendo ao governo para as des-
f rem creadas. Chama a attenco dos seus colle- j pezas da guerra em qaanio esta dorasse, a quinta
gas para as difflcnldades em que elles proprios se' parte do mesquinho sold qne percebia como ca-
collocaram, e pede que todos reflictam no alcance pello do exercito reformado,
das medidas que se pretende votar.
ra a freguezia dos Afogados do municipio do Re-
cife.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Limoeiro. -Em vista de sua informaco de
22 de abril nltimo, resolv dispensar do servico da
guerra para que eslava designado, visto acbar-se
doente o guardado batalhao n. 21 de infamara
desse municipio Joaquim Martins de Souza Bel-
tro : o qne communico a V. S., afim de que man-
de designar outro guarda em substituicu aquelle.
Dito ao commandante do presidio de Fernando.
Remello inclusa por copia a informaco que mi-
m'strou o director do arsenal de guerra em 23 de
marro ultimo, com referencia as fallas que a com-
misso por V. S. nomeada encontrn nos objectos
remellidos para esse presidio no vapor Maman-
guape em dezembro do anno passado, afim de que,
V. S. mandando proceder o novo exame cojo re-
sultado me lera' enviado, exponha o que Ibe oc-
correr a semelhaote respeilo.
Por esta occasiao chamo a sua attenco e zelo
para que os desembarques de gneros do estado
sejam feitos ah com todo o cuidado, afim de evi-
tar-so extravos.
Dilo ae ctele da repartalo das obras publicas.
Re&pondando ao sea offlcio,de 30 do corrente,
sob b. 156. tenho a dlzer qoe convenho, em qae
Jorge Hermino Angosto Ehrhardt, se incumba co-
mo V. S. indlcou em sea citado offlcio de levantar
a planta do camiahamento entre diversas villas
-constantes da nota aneexa ao predito offlcio, per-
-cebendo por esse trabalho 200* mensaes e corren-
do essa despeza por Cunta do crdito concedido pe-
la ordem do thesouro nacional n. 111 de 30 de
agosto do anno passado para as obras geraes e au-
xilio as provinciaes.
Dito ao juiz de orphos desta capital.Respon-
dendo ao o.licio de Vmc. de 25 de abril ultimo, te-
nho a dizer-lbe qae mande apreseotar o menor de
que trata, ao director do arsenal de guerra, afim
de proceder acerca de sua admissao aos termos do
docameatos qae o justifican) cabalmente, e sendo
calorosamente apoiado pela maioria da casa que o
comprimenia no firo do sed discurso.
ORDEM DO DIA.
Cootinuaco da diseno do art. 26-
Auxilio a Santa Casa da Misericordia
do Recife..................................... 30:000*000
Oram os Srs. Correa de Brillo, Joo Tixeira e
! Silva Barros.
Tendo dado a hora o Sr. presidente levanta a
sesso designando para ordem do dia a continua-
cao da anterior.
geraes ama indicago para qae se tomem providen- denles, exceptuados os vehculos empregados na
cas em ordem a serem prvidos os lugares de col-, a8J*'tara.
lectores geraes do interior da provincia, ou a que' 8 *0. 10* por cavallo de aluguel, e 5*000
cssem os males que tem cansado a falta de aquel-1 P?r Uto particular, exceptuados os dos subur-
les funcelenartos. Vai a tommisso de constitu-'D|0S-
SESSAn ORDINARIA EM 3 DE MAIO
DE 1866.
cao e poderes.
O Sr. Silva Ramos requer urgencia para que se
passar a ordem do dia, tteando adiada a discussao
do requerimento do Sr. Reg Barros, para as 2 1/2
horas da tarde.
Entrando o requerimento em discussao oram os
Srs. Ramos e Reg Barros, sendo approvada a ur-
gencia.
ORDEM DO DIA.
3.a discussao do projecto n. 92 deste anno, que
dispensa do concurso ao amanuense* addido da the-
soararia provincial Approvado sem debata.
Contina a discussao do orcamento provincial.
Art. 37. Collectorias e agencias:
% 1. Promotores fiscaes........
. 1
PRESIDENCIA DO SR. VIGARIO FRANCISCO PEDRO DA ** CollOCtOreS etC............
SILVA. 8 3-* Escnvaesetc..............
Ao meio dia faz-se a chamada e eslo prsenles, S 4. Agente do tamo etc.......
os Srs. deputados Francisco Pedro, Ramos Ayres, 8 5. Dito dos lquidos etc........
Joaquim do Reg Barros, Cicero, Correa da Silva,
Ribeiro, Gaspar, Sergio, Tiburlino, Amorim, Gili-
rana, Soares Brando, Joo Tixeira, Amyotas,
Jansen, Burgos, Emygdi, A. Souza Leo, Epami-
nondas, Ar minio, Jeronymo, Joaquim Tavares,. His-
bello, Mergulbo, Andr, Sonto Lima, Lopes Ma-
chado, Buarque, Brillo e Paes de Andrade.
Abre-se a sesso.
L-se e approva-se a.acta da sesso anterior.
O Sn-1. secretario, di conta do seguinte
EXPEDIENTE.
Um parecer da commisso de orcamento rodete-
rindo a pretensoda vinva Mamede ao pagamento
dos jaros das prestaces pagas com demora a seu
finada marido.Adiado por ter pedido a palavra o
Sr. Ramos. ......
L-se e approva-se a redaeco do regulamento
par* os cemiterios do Poco da Pauella e S. Lonren-
co da Malla. .....
L-se e entra em discussao um requerimento
do Sr. Gaspar pedindo para qae.se nomeie urna
16:873*588
regulamento n. 113 de 3 de Janeiro de 1862 e los- commisso afim de visitar e examinar os estabele-
trucQdes de 11 do mesmo mez e anno.
Dito ao jniz municipal da Ia vara desta capital.
Remello por copia a Vmc. para ter execocao na
parta qne Ibe taca o decreto de 30 de margo nlti-
mo, pelo qaal Sua Magestade o Imperador, houve
por bero perdoar as penas a qae estavam eondem-
nados os reos constantes da relaco tambem por
copia junta, na qaal esta' contemplado o senten-
ciado da Parabyba Manoel Rodrigues Baracbo, que
se acba no presidio de Fernando^egondo declren-
me o Exm. presidente daqoella provincia em ofi-
cio de 30 le abril prximo ando.
iito ao commandante do corpo provisorio de po-
lica. Tire Vmc. por folha sob sua assignatura os
vencmentis do airares da polica Manoel Luiz de
Siqueira, correspoodeotes ao mez de abril prximo
passado.
Portarla. O vice-presidente da provincia, al-
tendeado o qae* requeren Sebastio Antonio de
Mello, nativa oanceder-lbe licenca para ir ao pre-
sidio de Femando de Moronba, no primeiro navio
qoe para all seguir.
Eipedieat'J 4a secretaria da fetn* da dia 3 de
ata de 181*.
N. 125.- Offlcio ao Sr. Joo da Silva Ramos 1*
secretario da assembla legislativa provincial.
Passo por cptana otaos de V. 8. de ordem de S.
Exc. o Sr. rica presidente da provincia, para ser
presente a asfeabla legislativa provincial, a floj
de resolver como achar acertado o incluso offlcio
d 13 de abril ultimo, sob n, 35, em que a cmara
5:165*000
ci mentes de caridade.Approvadq. .
bao nomeados para compdr a commisso os Srs.
Soares Brando, Ayres e Lopes Machado.
O Sr. Buarque requer qne se oucam as com-
missdes reunidas de legjslacp e orcamento sobra
a peticio de Jos Cesan o de Mello.Appro-
vado. ......'
Passando-se a continoaco da discussao do re*
Suerimento do Sr. Joaquim do Reg Barros, o Sr.
uarque requer urgencia para se passar a crdem
do dia discotlr-se o orcamento provincial.
Eotrando a urgencia em discussao fallara sobre
ella os Sr*. Reg Barros, Amorim a Buarque.
Eoeerrada a discussao a urgencia rejeitada.
Continuando a disenstao do requerimento, talla
contra o Sr. Gilirana, fleando anda adiada pal
ora.
ORDEM DO DIA ..
Contina a discasso do orcamento-provmelal._
Sao approvados com diversas emendas os segoin-
tes ariigos, depeta de oraren) os Srs. Ramos, Sent
Litan, Brandao, Taineira, Lope Macbade, Mara-
nbao, Drnmmond, Martina de Almelda e Correa de
Br'uo-
Art *6. Auxilio a Santa Cata da MnAMnn
Misericordia do Recife........... 3:W0*W0
Art. r. Soswnto curativo des
presos pobres.................. 4t)rZi>*uuu
Art.. Reeolhlmentos: ..fjnrtfDno
8 l. De Iguarass................ !,SS8Sft
11 Pe Goyanna,,,,,........ w*w
E' approvado sem debate.
Art. 38. Aluguel de barreiras..
Approvado sem debate.
Art. 39. Aposentados........
Approvado sem debata.
Art 4JX Jubilados..............
Approvado sem debite.
Art. 41. Exercicios nades, de conformidade com
o qoadro apresentado pela commisso, na impor-
tancia de dezoiio cornos e tantos Mis.
Approvado sem 'debate.
Arl. 42. Impressdes dos traba-
mos das repartieses publicas-----
Approvado sem dbale.
Art. 43. RestitnieSes, inclusive
60*000 ao comroeodador Manoel
Camillo Pires Faleo............
Fallam os Srs. Sonto Lima e Boarqae.
Vem a mesa [diversas emendas da eommisso,
mandando contemplar as somrou j votadas pela
assembla, e outra de Sr. Ayres Gama, para qne se
restilua ao arremtente Camino a somsaa de....
386*000.
Encerrada a discuseo o arl. aparovado com
as emendas. -----
pH........ ^xmm
Passa-se a discasso da n
RECEITA PROVINCIAL. ,
Art 45, Para effectuar a despeza flxada no Til.
formidade com os paragrapnes seguiotes:
" f. 90 reis per arroba de asanear exportado.
f. 20 reis por caada de a|or*nta a alcoal
idem, ebp a ;'
| 3. 5 por cento do algodao Meo.
4. 7 por cento do mel de toro idem.
5. .8 por canto dos cont* idea.
6. 5 por cento dos domis gneros idem, excep-
tuando-se pamas de eoqneiroa, (rucias, aves, tanna
e quaesquer outro gneros para gasto dos navios
e alimentajao da trlpolacio e passagetroi.
7. 25* por escravos exportado, guardado a
disposso ol 7 do art. 4i> M n. 431. ___
{8- 100 ris por libra de tabaco fabricado, 00
ris por arroba do nao fabricado, I* por milhetro
de charutos, I* por milbairo de cigarros, 800 reis
por arroba de Mbio, 50 ris por caadas de bebi-
da* espirituosa, restituindo-se o Imposto quando o
fertero (Or rq-ennortado, 80 reis por dita d gene-
. 37. Emolumento.- do Curso Commercial, e ma-
triculas da escola normal.
% 38. 5 por cento sobre a venda do capim na
cidade do Recife.
39. Peaagio das pontes e estradas, cobrado pela
tarifa em vigor.
i 40. Bens do evento.
41. 1:000* por cada joalbeiro que mascatear
no interior da provincia.
42. Emolumentos e appiebensoes pela poii-
cia.
43. Maltas por infraccoes.
| 44. Restitoic5es e r0posie.de?.
9 45. Producto da venda e renda de gneros,
4:ltO*080 i ntensis e proprios provlnelaes, inclusive a fabrica
9-"l68*0001 do Moateiro.
&.112*000 46. Metade da divida anterior ao i. de jolbo
2:Zi9*000,de836.
1:610*0001 47. Divida acliva.
_______ I a 48. Saldo do exercicio anterior.
2&7I9*000 49. Producto do imposto estabelecido pela, lei
n. 350 e pelo art 57 da le n. 596.
336*0001 50. o por cento sobre as rendas dos bens
de raiz perteaoe_tes as corporacoes de mao mor-
23:953*207 'a, com excepeo das que manjm eslabeleaimen-
tos pos.
81. Producto das loteras de ibeatro. de Sania
Isabel e do gyranasio provincial. .
51 Saldo dos premios das loteras prescritas
conforme o art. 39 da le n. 473,
53. Castas arreeadadas pelo juizo dos (ellos da
fazenda. ,
I 34. Jaros de 9 por cento pela indevida deieu-
4:283*000: cao da renda.
Veem i mesa as segnintes emendas, que apoia-
das enlrm em discussao :
Ao art. 45, para ser collocado. onde ennvier :
em ve* de 90 ris, por arroba de assncar, dlga-se
120 ris; em vez de 5 % sobre o algodao, diga-se
6 V* em vez de V. sobre premios le loteras
maieres de 400*, diga-se 8 / i *'/ ubre con-
tratos de compra e venda do bens de raiz; 5*000
por forha corrida; emolumentos da tbesouraria
provincial 200* por easa qoe vender madeiras ou
movis trangeiros; 100* por escravo matricula-
do rnarinheiro; 5 /. sobre a compra de quaesquer
embarcacees; 1 / da xpedlente sobre os des-
pachos dos gneros do paiz.- Buarque, Candido
Marttm;
Ao 8.a em lagar da 800 por arroba de sabao,
diga se 80 reta, por libra de sabo.S. R.-Lopts
Machad*;
Substitutivo ao 9." do art. 46, 20 V. de agur-
dente de prodneeao da provincia, qne neila for con^
sumida, cobradas por adainistraco na cidade do
Recife, a nos Ingare* onde bonverem collectorias
pelo* respectivos coUecteres.S. R.-Gittraaa, Ma-
ranhao.
Ao j 14 do Mt-46, aeerescenta-ae: a exeepcio
daquelles smento qoe re por anno, e dajMHe predio, ou parta dalle qne
for habitado pele propito dono. %. R. Souto
Lima. :
Ao 11 do art 46, depois da palavra, urbanos,
diga-se, qne sari cobrado al a povoaco de Api-
Ao g 12 depois. de eaoravos. dtaA-se, devendo
O Sr. Boarqae conclae declarando que preferir
em todo caso diminuir a despeza; que este expe-
diente c- mais patritico do que augmentar impostos
ou votar despezas e recusar os meios de satisfaze-
la (muito bem)t
Encerrada a discussao, o adiamento appro-
vado.
Art. 46. (Continuara em vigor as dlsposg5es dos
arts. 54, 62 e 63 da lei a. 596 e 49 da de n. 635.
Approvado sem debate.
Art. 47. O presidente da provincia fica antorisa-
do a adoptar as seguintes medidas :
i. A rev^r o regulamento da reparticao das
obras publicas, podendo augmentar o sea pessoal
de uro engenhelro. um conductor, um praticante,.
os quaes- sero encarregados do servico do levanta-
mento da caria da provincia, e tero, alm do or-
denado dos actuaes empregados, o duplo da grati-
ficar destes todas as vezes que se acharen) em
servico de campo para o que destinar parte da
quola do 9 do art. 16.
Io-Ai reformar o corso commercial, dando-lbe
nova organscao, dispensando os estados prepa-
ratorios para a respectiva matricula e permittindo
que as aulas fttnecionem a noite.
3.- A promover o estahelecimento de urna faaen-
da modelo, coja drecco ser confiada ao ustituto
agrcola.
-'Aerear capatazias e a expedir nm. regula-
mento no qual se estabeleca urna matricula a nm
distincilvo cora numeraco para os escravos de que
(rata o 32 do art. 45.
5. Aerear agencias para a arreeadaciD dos im-
postos nos lugares de Mamaoguape, Parabyba, Ma-
cei e Penedo.
6. A contratar a construcc.ao das pontes Pao
d'Alho e Pirapama, empedraroeoto. da estrada da
Boa-Viagem e a canalisaco do rio Taquara na fre-
guezia do Altinho para abastec ment d'agoa pota-
vel na pOvoacao do mesmo nome
Vera a mesa as segrales emendas:
Substitutivo do g 1.*:
A rever desde j o regulamento da reparticao
das obras publica?, podeado augmentar o sen pes-
soal e os respectivos ordenados e ficando o novo
regulamento dependente da approvaco da assem-
bla sem prejuizo da sna exeesfo.-Buarque.
No 2 diga-sea reformar desde ja.ioar-
qe.
Aditivo:
A contratar a eeastraccae de ama poni sobre o
rio Pirapama e no logar denominado engenho
Novo, de conformidade com o parece* approvado
pela assembla. Buarque.Soares Brando.-
Candido Martina.
A contratar a constrneco de nma ponte sobre o
rio Jaboato, etc.Soares Brando.
Nao havendo nnaaero legal, o. Sr. presidente le-
vanta a sesso. designando a seguinte ordem do
da :
Constitaaca da anterior e asis Ia discussao do
orgamento municipal.
f Pizeram-se-lhe as devldas honras militares.
- Hoje pelas 7 horas da manha a missa do s-
timo dia, na capella do cemiterio, para a qual sao
convidados os seus amigos e prenles.
Repartiqo da polica :
Extracto das partes do dia 7 de maio de 1866.
Foram recolbidos- a casa de detenco no dia
o- do corrente :
A' ordem do Dr. delegado da capital, Candido, es-
cravo do Dr. Gervasio Goncalves da Silva, para
corree ci.
A' ordemdosubdelegado do liecife.Benteiller Pier-
re, francez, a requisicao do respectivo cnsul.
A' ordem do de Santo Antonio, Maximiano Car-
los da Cruz, como indiciado em crime de roubo ;
Loareoco, escravo de Joaquim Gomes, a requeri-
mento do procurador d'este, o roajor Bellarmino do
Reg Barros ; e Ignacio, escravo de Tbereaa Ca-
tharina Maria de lesos, a requerimento d'esta.
A' ordem do da Boa-Vista, Luiz Ferr ira da Sil-
va, como indiciado em crime de roubo.
A' ordem do da Magdalena, Angela Mara da
Codceico, para eorreceo.
A' ordem do Dr. delegado da capital, Jos da
Costa Goimaraes, para eorreceo.
A' ordem do subdelegado do Recite, John Denr-
hoor, por briga.
A' ordem do de S. Jes, Isidoro Gomes de Fre-
tas e Paulo, escravo de Luiz da Fonecca de Maeedo,
para eorreeco.
O chefe da 2*-secc5o,
/. G. dt Mesquita._____
RI
M
vi
s
3
i
3 I
v 1
s
H I
M I
I
: : I
>
>
o
I*
>
n.
Masculino.
L\
Feminino.
>
o
_
a
_
Masculino.
REVISTA DIARIA
f# vb
I
para o,
da roa
I
Feminino.
Masculino.
5
Chamamos a attenco de quem compete
calcamento do Campo das Prlncezas canto
da Florentina, onde existe um grande buraco, can
udo por terem abatido as padras.
Pedem-nes para qne lembremos a neeeaaida-
de de ser concertada a pontezinha da aturada da
estrada dos Remedios, a qnal foi ha poueo pela
ebeia completaraent* estragada, a ponto de, ter lo-
terteptado o transito por ah.
Aoresentando esta solitaeio ae apraoo do Sr, di-
rector das obras poblieas, sattslaiemos aquelle pe-
dido ; qoe por ceno sera' tomado na alinelo de vi-
da pelo mesmo senhor.
Consta-nos qoe o digno empresario do Santa
Isabel ral dar nm especucoJc aa beneficio da b-
milia do finado teoente-cpronaljlo Paulo Ferrei-
ra, commandante que 'o do 5.* corpo de volunta-
rios da patria de*r4 prdvincia.
Este noto d> sr. Corabra ama sequeneia dos
que elle vA praticar,1, sempre qae ha a secundar
n peTisameoto elevado, nma idea generosa, nma
Feminino.
M
s
i-
o
Masculino.
Feminino.

.1
g
Masculino.
eaoravos, diga-se,
pagar-se 2 / de respectivo vatar ojiando a venda
fr de parte de na escravo urdando-se a cep.
Coeettbel*ida.-rCorro icUtilo, Arminw ?t>9- X^.acao de beneficencia ; e a nona populacho a
rth 9*ym; l'*en torno concorrera' a fazer frnctiftear o pansa-
oo
Feminino.
-
5
t
o
_
3

Sr
I
TOTAL.
u. 1 11

sendo 93
ADVERTENCIA.
Na lotalidade dos doeotes existen) 170,
nonmu.e77mnlneres. __
Poran visitadas as enfermaras estes dia* :
As 6 3j4, 6 3|4,8 3tV 6 3{\, 6 Ifl, fl 3l*T **.
*i'; 5T3I. 8. 8 3|4,91A pelo. Dr. Sar-
ment.
Fallecern! :
Jaciutho da Cosa, infeceo purulenta.
CaeUnode Castro, apoplexia.
Carlota Senborinha, tubrculo pulmonar.
Gos-o Ferreira da Cruz, intenta chronm.
Maria Francisca des Anjos, anemia consTderavel.
Mara Conga, nter i te chronlco.
Gallbern Fierre Len, pbtaysla pulmonw.
Maria Stathilde, entente chronico-


i

M____i
**>>i*av>>_>i


$ k
--------------------------------------------------------------
Antonio Jos Je Alcntara Silva, aawteolmsoto oe-
rebral.
Frapcisca Mara do Carmo, gastro intente.
Francisco Joaqnim dos santos, gangrena intestinal.
Oamilo Leilao de \>liveira, tubrculo palmonar..
Joaquina da Silva, tubrculo pulmonar.
Marcolina Maria dos Praxeres, tubrculo pulmonar.
Passigeiros do palacbo portngneziioniro 11,
vindos da Babia:
D. Riu Augusta do Amor Diviso e i fllhos.
rrr
1
Ufarle e rerabn ., Tete* letra 4e Malo de
1866.
tHHOMCA JLD1GIAR1A-
TKI1IC SAL WO COKHEBCIO
ACTA DA SESSO AD]jlMsm*TlVA DE 3 DE
MAIO DE 1866.
PBBSrttENCIA DO RXM. SR. DKSE4BABGAD0R
AfiSKLMO FRANCISCO PEBETTI.
As 10 hsras da manbaa, estando reunidos os Srs.:
depuUdos Rosa, C. Aleoorado e Basto, faltando
con causa o Sr. Miranda Leal, o Exm. Sr. presi-
dente decl>rou aberta a sesso.
Lida, fci approvada a acta da sessao antece-
dente.
EXPEDIENTE.
Foi distribuido ao Sr. deputado C. Aleoorado o
vro copiador de Maia A.Landelino.
DESPACHOS.
Requer metilo de ManoelJAntonio da Rocha Ju-
Dior e Francisco Joaquim da Rocha,;pedindo o re-
gistro do ;eu contrato social junto. Vista ao Sr.
desembariradtir Hscal. i
Dito de Luu Goncalves da Silva, cidadio brasi-
leiro, proprfetario e armador do brlgue Liaza, pe-
dindo que se o admita a assignar termo de jura-
mento e responsabilidade, para Ihe ser concedida
a caria de registro de dito brigue.Vista ao Sr.
desembargador fiscal.
Dito dti Joio de Slqneira Ferrao, pedindo qne
este tribunal mande snstar a exer.ucao de um
mandado de peobora oblido por Soulball Mellors &
C contra elle supphcante para pagamento da
quantia de 31:1873310 at que se decida a mora-
toria qne ha impetrado ao dito tribunal.-Nao tera
lugar, a vtsta do artigo 899 do cdigo commercial,
combinado com o artigo 898 do mesmo cdigo.
Nada nata havendo a tratarse, foi por S. Exc. o
Sr. presidente encerrada a sesso s 11 horas e
meia do dia.
SESSAO JUDICIARIA EM 3 DE MAIO DE
1866.
PRESIDENCIA DO EXM. SD. DESEMBAHGADOR
A. F. PEBETTI.
Secretario, Julio Guimares.
s onze horas e meia da manbaa o Exm. Sr. pre-:
sidente declarou abena a sessao, estando reunidos
os Srs. doserabargadores Silva Guimares, Reis e
Silva e Accioli, e os Srs. depotados Rosa, Basto e
Candido Aleo/orado.'
Faltou com causa o Sr. secretario e contioa a
faltar laabem com causa o Sr. deputado Miranda
Leal.
Lida, foi approvada a acta da precedente ses-
sao.
Foram assignados os accordos proferidos na
seso anterior, nos. feitos entre partes :
Appellante, D. Rita Guimares Villar; appella-
dos, os terdelros de Francisco Antonio Pereira
dos Santos.
Appellante, a directora da companhia Vigilan-
te ; appellado?, Wilson & Helt.
Appellantes, os administradores da masa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C. ; appellado
Jos Joaqum Ribeiro de Campos, cessionario de
Magalbae* da Silva & Irmao.
JULGAMENTOS.
Appell.ntes, Joaquim de Soma Maia & C.; ap-
pellado, Pedro Goncalves Pereira Cascao.
Foram despresados ambos os embargos, sendo
os dos appellados com o voto do Exm. Sr. presi-
dente.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Arrorim, Fragoso, Santos & C ; appellado,
Antonio Domingues Pinto.
Foi confirmada a sentenca na 1.a parte por ou-
tros fundamentos, e qaanlo a 2.* foram jalgados
improcecienles os embargos.
Appellante, Manoel Joaquim Baptista ; appella-
do, Joo de Almeida Lima.
Foram despresados os embargos.
Appellfinte, Joaquim de Aievedo Maia ; appella-
do, Jos Antonio de Almeida Guimares.
Adiado na sessio passada.
Contina adiado a pedido de outro Sr. deputado.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos & C. appellado,
Francisco Jos da Silva Guimares, cessionario de
Luiz Jos da Silva Guimares,
Adiado por nao estar presente o Sr. Miranda
Leal.
Appellantes, o vice-presidenle e directores da
Caixa Filial do Banco do Brasil nesta cidade ; ap-
pellados, Joo Luiz Ferreira Ribeiro e outros.
Nao i iij-' ser proposto por nao estar presente o
Sr. Miranda Leal.
AppelUntes, Joaquim Goncalves Cascao & C.;
appellaJ., a directora da Companhia Utilidade Pu-
blica.
Adiado por nao estar presente o Sr. Miranda
Leal.
Nao poderam anda ser propostos por nao estar
presente o Sr. Miranda Leal, os feitos entre par-
tes :
Appellantes, D. Jesuina de Lemos Fonseca; ap-
pellados, os administradores da massa fallida de
Amorim, Fragoso, dantos & C.
Appell.iotes, os administradores da massa falli-
da de Bastos & Lemos ; appellados, os administra-
dores da massa fallida de Pacheco & Mendes.
PASSAGENS.
Do Sr. desembargador Accioli ao Si. desembar-
gador Silva Guimares.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos <& C.; appellado,
Manrique Jos Alvos Ferreira.
Do Sr. dezembargador Silva Guimares ao Sr.
dezembargador Accioli.
Appellante, Francisco Antonio de Brito: appel-
lados, Rocha Miranda, Fllbos & C.
Do Sr. dezembargador Reis e Silva ao Sr. de-
zembargador Accioli.
Appeilante, Manoel Alves Ferreira; appellado,
Joaquim Elviro Alves da Silva.
Appellante, Joao Pinto de Lemos; appellado,
Antonio Peregrino Cavalcante de Albuquerque.
DISTRIBUICAO.
Ao Sr. dezembargador Reis e Silva.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Joiio Baptista Goncalves Bastos ; appellados,
Saunder* Brothers & C.
Nada mais bayendo a despachar, o Exm. Sr.
presidente eneerrou a sesso as 1 hora e meia da
tard.
Apoellaatc, Ubalino Jun-da Gru? appellada,
jostica.
Appellante, Joaquim Jas- da Stiw, por seticu-
rador; appellada, a jastica.
AppeJIaBte/o jnho; appellado, llarcolino Gomes
de Souza o outro.
DILIGENCIA CIVEL.
Ao curador geral:
AppaHaute, Joaquim IFraneisco de Albaqwrqne
Santiago; appellada, D. Francisca Tnomaxia da
Concelclo Cuoha.
Asslgnou-se drizara julgamento dos segrales
feitos:
Appellaco civel.
Appellante, Rento Vielra Pinto; appellado, Clau.
dio Calumby e Azevedo.
PA8SAOENS.
Do Sr. desembargador Santiago ao Sr. desembar-
gador Gittrana:
As appellacoes crimes.
Appellante, o promotor; appellado, Joaqnim Xa-
vier Horba.
Appellante, Feliciano, escravo; appellado, o julio-
As appellacdes civeis.
Appellante, Frankiin Leopoldo Alves de Almei-
da ; appellado, Patricio Jps Freir Mari.-
Appellante, Ignacio Joio 4a Silva; appellado, An-
tonio Pereira Lobo de Brillo.
Do Sr. desembargador Gitirana ao Sr. desem-
bargador Gaerra:
A appellaco civel.
Appellante, Bernardo Pereira Pinto ; appellados
Francisco Pereira Pinto e outros.
Ao Sr. desembargador Almeida Albuquerque
A appellaco civel.
Appettaate, Jos Joaqnim Osorio e seus fllhos ;
appellado, Luiz Paulino Cavalcanti de Albuquerque-
Do Sr. desembargador Lourenco Santiago ao Sr.
desembargador Almeida Albuquerque :
A appellaco crime.
Appellante, Pedro Americo de Almeida; appel-
lada, a justica.
Appellante, o juizo; appellado, Jos Vielra de
Mattos.
Do Sr. desembargador Almeida e Albuquerque
ao Sr. desembargador Molla:
As appellacoes crimes.
Appellante, o juizo ; appellado, Manoel Jos de
Almeida Jnior. .
Appellante, fellx Barbosa Honorato; appellado,
o joizo.
Appellante, Luiz Gonzaga da Silva; appellado,
o juizo.
Do Sr. desembargador Assis ao Sr. desembarga-
dor Doria
As appellacoes crimes.
' Appellante, o juizo; appellados, Francisco das
Chagas Barbosa.
Appellante, Manoel do Reg Trignelro; appella-
do, Rufino Lopes da Paz.
Appellante, Vicente Jos Martins; apellado,
juizo.
Do Sr. desembargador Domingues da Silva, ac
Sr. desembargador Vieira da Costa.
Appellante, Joo Jos Damasceno; appellado, o
juizo.
A i % hora encerrouse a sesso.
de imputacio moral, porm advertido da aroitra- tarre praaupaado"senhor d'oode veio-me as mos
riedada que praticara. e s estere- era casa 3 das e logo fugio segunda
'Foi elle mesmo que commetteu ao Sr. Dr.Fre- veas anda se acha fgido, por isso peco as auto-
tas Henriques o Julgameolo de sua Mspeieo, po- rldades sociaes e militares por sua bondade de o
dendo diffen-lo ao Sr. joiz de direito da-I* vara, o pegar, ou osDrs. capites de campo o peguen: e o
qne prova qne aquella Ihe mereca InteiTa conil" num OQ manflm a casa de sea senhor, qae fica
Qa. Houve ainda urna cirenmstancia mnlto nota- nrnito gratoepaga hem o trabalho, a ra nova de
vel, e foi, que eHawo reeorreu da sentenga que o Santa Rita i. 17 e 55.
condMJBon con suspallo; para qae sentkt pe- O secretario da cmara mMfcfpal da cidade
ar-lhe na consoiMcia tote a josliga e verdade do de Ollnda, abaixo assignado de orden da oaesma
triste labo que, aaerecla de parcial e vingativo, a eamara faz telante aos seus muoicipes que taodfl o
nao qulz apurar mais o negocio. E' ura faci na Exm. presdanle da provincia por orScio da l do
verdad* repugoaMa, mas ah estio os autos, qae o mez Ando eoomunicado haver a Divln hoalden-
attetttm. ela felicitado ao imperio com o nasctoMtO de om
Poia nao obstante todo Isto, o impndesle missi- principe que 8. Alteza a serenissma -princesa D.
vista do Otario do Rio, que aqui um esenvo que Leopoldina dan a luz no da 19 de marco, salo
todos cotbtem, pelante e insolente em snmmo como possulda .do maior elevado eontentamento
grao, que garatuja correspondencias coqi ans pelo triumpho .alcaojido uUimameoie juo sul-do Afmho.
periodos tfe"5e perder aasgo, e divididas em; Imperio peto nosso exereito-pede tos habrtantes da; i dito ditos dito a Joo Alves da Cruz,
captulos, a maneira de quem enche salchichas, raasma cidade que se-sirvam illuminar at frentes' j dito rap a Campos 4 Subrinbo.
Barca ingleza-janmercadorias.
Brigue portogueiConstante IIdiversos gene-
. ros.
Patacbo bespanhoiJoven Adr-vlnhos.
Sumaca hespanholaAmaWe Bg/or-rideai. .
Barca portuguezaBelem-n\.
Barca nacionalAmtzadecharque.
Br%ue nacionalBeluariodem.
Brgue nacionalAureliano-idem.
Sanaca bespanholaGuadalupedem.
Patacho portuguezS. Joteidem.
Patacho portuguezGarretidem. .
Importaeio-
Vapor brasileiro Cruteiro do Sh/, entrado do Rio
de Janeiro, mamfestoo o segointe:
Gneros estraogeiros.
! calxoes chapeos do Chile ; a Ferreira &
CoDfotme.O 4.*-9crimurario, Alejandre Tko.
mas de A: Coelho.
RJiCEBBDRJA BE RENDAS INTERNAS GK-
. RAES DE FERNAMBCCO
flendlmento do dia 1 a* ....... 5:9611813
dem do dia 7................ 1:837*700
que era pata o qne elle dava antes do que
para esenvo e outras muitas cousas que tera
sido,nao, obstante todo isto, mentiroso, com a
rae.-ma facilidade com que.cosiuma pregar os seas'
calotes, disse, qae o delegado, que seo coatrapa-
rente, soffria urna grande perteguico do Sr. juiz
de direito da 1* vara, por ser progresslsta, e que
en era quem promova essa perseguigo como pala-
dim dos vermelhos.
J se vio maior impudencia T O qne se ha de
responder a um aleivoso destes, que ja perdea o
bro pela profissc que fu de venal e de caloteiro,
e que j esl encouracado para tudo quante se Ibe
possa dizer ?
de suas casas nos das 10, 11 e U do correte co-
mo demoostracSo de regosijo por to fausto eon-
tentamento.
Secretaria da cmara municipal de Olinda, 7 de
margo de 1869. ,
Marcolino Dios de Araujo.
i i 'T m
Publicares a pedido
Pastilhas vermfugas de Kemp.
Cma^as atormentadas por vermes podem
ltimamente, por que requer ao Sr. juiz de di- ser alviadas com uma S dse de paslilaas "Sora ordem'
reito da 1* vara ama ordem de habeas-corpus em vermfugas de Kemp, que sao incitantes em
favor do Sr. Antonio Ferreira Pinto, a quera o aaes- apparencia, e deliciosas demais no seu ROS-
mo delegado bavia prendida como mdiciadoem ura ,. -j-. pinam .tMlnA** F roubo de quiobentos e tantos mil ris, tendo sido V* serem regeitaaas. listas pastilhas
elle tambera roubado era sea estabelecimeato,am S30 mullo procuradas por qaatro motivos:
commerciante estabelecido, proprietario de muitos niO COfllm-mineraes; nSo precisam depois
predios e geralmento conceitaado,-e por que fot concedida a ordem de habeas-corpus, como .era de ransju. ax.. rr-tnfM aai-Sn nromnins ?
rigola justis, e o hornera posto em besdade, aor, as enancas estdo promptas a
vejara o que diz o ihfame correspondente nbD*a-, tomar maior dose 3o que a marcada na re-
rio do Rio de 26 do raes paseado : ceita. Nenhtima mi que j as tenhas expe-
t O juiz de direito da 1* vara desta comarca Sr. rimenlado urna vez qer outro vermifugo
< bacharel Joo Antonio de Araujo Freitas Heori-
ques, descobrio no habeos corpus uma arma va
1 dito arreos e 1 dito cade iras; a Uldorleo M.
de Macedo.
' 4 ditos xarope, 1 barril azeite, i canas confet-
tos ; a ordem.
1 lata mercadorias -, a A. J. Pauasco.
1 caixote impressos ; a Garraux de Lailhacar
4C.
Gneros naclonaes.
1 caixa fardamento ; a Almeida Gomes-
1 caixote livros impressos; a Jos Nogueira de
Sooza.
1 caixinba cbarntos ; a Garraux Lailhacar fV C
i I*u amostras, 5 fardos aigodo de Minas, 32
calxas dito dito, 1 caixote
1 ealxo livros impressos ; a Joo Walfredo de
Medeiros.
4 ditos arrelos ; a Uldorico Magalhes de Ma-
cedo.
1 dito palitos; a Augusto Porto & C.
Barca portugueza Hcnriqueta, entrada do Rio
Grande do Sal, consignada a A. L. de Oliveira Aze-
vedo & C, man festn o seguale :
13,392 arrobas de charque, 158 dius de graxa
em bexigas, 70 coaros vaccons seceos; aos mes-
mos.
7:4195513
^CONSULADO PROVINCIAL
Rendimento do dia 1
Idem do du 7
ao
18:0205716
8:7735740
26:79i5456
MOVIMEMTO DO POSTO
Navios entrados no da 7.
Babia,4 djas, patacho portogaez Montetro II, de
219 toneladas, capito Manoel de Barros Souti-
nho. equipagem 12, carga 12,000 arrobas de
carne; a Amorim Irrao.
A'ai-ioi sahidos no mesmo da.
Parios do Sal vapor nacional Paran, comnan-
dante o capito de Fragata Santa Barbara.
Portos do Norte vapor brasileiro Persinunga,
commandante F. J. da Silva Rates.
EDITAES
tO barris tainhas e 80 resteas de ceblas; ao
capito.
Barca nacional Nova Carolina, entrada do Rio
na sua casa.
A' vPiirta nnr IA lente para desmoralisar as autoridades poticiaes | A venaa por tOttOS OS pnmeiros Uroguis- Grande do Sol, consignada a David Ferreira Bal-
da mesrna comarca s quaes vola odio ligadal, tas no imperio, e em Pernambuco por Gaors tar, manifestoa o seguinte
pela raesma earlilha ^Barbosa
como publico e no-
JURY DO RECIPE.
4 DE MAIO DE (866.
Presidencia do Sr. Dr. Manoel Jos da Stha Neyva,
juiz de direito da segunda vara.
Promotor publico o Sr. Dr. Joo Tbora da Silva.
Esenvo Joaquim Francisco de Panla Esteves
Clemente.
Feila a chamada as 10 horas da manha achaca-
se presentes 41 senhores Jurados.
Foram dispensados da presente sesso os se-
nhores :
Dr. Jacintho Pereira do Reg.
Decio de Aquino Foaceea.
Dr. Jos Soares de Azevedo.
Dr. Alexandre de Souza Pereira do Carmo.
Dr. Loiz de Albuquerque Martins Pereira.
'Conselheiro Pedro Autran da Malta Al'.mqnerqae.
' Dr. Antonio Vasconcelos Meoeies de Drummond.
I Coronel Domingos Alfonso Nery Ferreira.
Foram multados em mais 205000 cada um dos
jurados j multados nos anteriores das de sesso
; e a cada ura dos senhores seguintes :
I Dr. Cosme de Sa' Pereira.
Capito de mar e guerra Hermenegildo Antonio
Barbosa de Almeida.
Dr. Gervazio Rodrigaes Campello.
Dr. Manoel de Siqueira Cavalcanti.
Joo Doarte Carnelro Montelroda Silva Santos.
Aberta a sessao comparecen o Sr. Dr. Virgilio de
GusraSo Coelho, juiz municipal snpplente da se-
gunda vara preparador dos processos, e foi aamit-
tldo a apresentar os Drocessos qae tnha prepara-
do para serem julgados na actual sesso. os quaes
effectivamente foram apresentados pelo dito juiz e
sao 03 seguintes :
Autor a justiga.Reos presos Manoel Antonio
da Silva Bastos e Manoel Antonio dos Anjos Pe-
nante. ,
Autor a jastica.Reo preso Claudino Eufrazio
DA IlEL.Vt lO.
DE MAIO DE 1866.
TRIR17XAL
SESSAO DE 8
PIlESIDEKCTA DO EXM. SR. COK!
SOUZA.
s 10 horas da raanha, presentes os senhores
desetnbargadores Santiago, Gitirana, Lonrenco San-
tiago, Almeida Albuquerque, Molla, Assis, Doria,
UcliaCiivalcaoti, Domingues da Silva e Vieira, lal-
lando os Srs. desemargadores Gaerra, procarador
da ceri, abri-se a aeteo.
Passailos os feitos, deram-se os- seguintes
JULGAMENTOS.
AGCIUVOS DE PETIQiO.
Agfravante, Domingos Antonio Villaca; aggra-
vado, o'juizo.
RewteroSr. desembargador Lourengo.-Sortea-
dos os Srs. desembargadores Gitirana e Almeida
Alboarjarqne.
Deraaii pro vi ment.
I yacurso crlmaT
li"correnle, o juizo; recorrido, Alfredo Boddeaa.
Relatar o Sr. desembargador Almeida e Alba-
querta Sorteados os_Srs. desembargadores lou-
reoojfi otiago, Doria e Mott.
Iiprt^dnte.''
_____Apppellacoes crisaes. _
Appe ante, Francisco Antonio de Arroda Cma-
ra ; ap diada; ajas tica.
Refo nada a sentenca, absorvldo o appellante.
Appt buib, ujuitu, ippaiiiao, awni Hifnni
Impsocedeoto
AppeHj
"Vi
AppellacSes cvels. (J*
t, Joafluim Goncalves de Lemos ;ap-
iaoel Rodrigues de Aievedo.
l a srntenca.
le. Dr. Augusto Carneiro Mcmteiro da
s'oatnJj ; appellado, Jesoino Ferreira
Sil
da SUva.
Refornada, a sentenca.
Appellante, Sisenaodo Sergio d(n Santos; ap-
pellado, VtcealftftLMna Calotdky.
RefortiiadjiTiMitW "^rij-
DIIJGtROA cnn.
CompfsraJo Sr. iteeMirgader praftotor da
jastica. ^*
Appellaato,o pWmotor|BfliiaioT|il5M'ma.
cisco de Aquino. IWi ^UMt!
Appellante, promotor ; appellado, Antonio Mo-
reira da Silva.
c somenle por qae do lem
c poltica de S. Me, a qnal,
< torio, a do vermelliismo.
c Nao ha Individuo qae, preso pela polica, com
< laraplo, roubador, ou mesmo saspeilo dos mais
graves crimes, nao obtenba do Sr. Freitas Hen-
< riques, a soltura por habas corpus, principal-
mente si a requer?por intermedio do advogado
Fraucisco Teixeira de Sa', que, por esses e ou-
o tros mtlagres, contina a ser prooarado de prefe-
< reacia a quatquer de seus eoltegas para patroci-.
< uar causas crimes ante aquello magistrado, que
i se nao cansa de prodiga lisar-lhe proras de bom
a amigo e correligionario aflu de que possa elle
< vir a conquistar rendosa elientella.
Nao me proponho defender o Sr. Dr. Fretias
Henriques, nem a mira, do qae rosnou la no Dia-
rio do- Rio esse fraldisqueiro, qae costuma festejar
com muita baixeza, com muia adulaco nausea-
bunda aquell.es,que o tem pela coleira, com elogios
a todo o proposito em que toca o sablime do ridi-
culo, ao passo que noperde occasio para atacare
morder a todos qne com elle se nao misturara, e o
desprezam. Toda a gente sabe quem foi, e quem
, e para que presta esse pedante. Calumniando e
doscompondo os adversarios de seas araos, e elo-
giaodo estes com aquelle sea pbraseado indigesto e
campanudo que diz bem o que elle deixem-no,
est no seu elemento, cumpre o seu fado.
O Sr. Dr. Freitas Henriques nm magistrado tao
distiocto e apreciado pelo seu carcter honeslissi-
mo, como toda esta cidade era peso capaz de se
erguer para o attestar, que nao o podem aleaocar
os rasteiros boles desse detractor miseravel; e,
quaoto a mim, tenho conciencia de miaba digni-
dade para entregar ao mais soberano despreso o
que elle diz. Aliro-lhe o desmentido da eatumnia,
oas gordas faces, certo de que nellas nao ha o
menor vestigio de pondnnor.
Abaixo vai publicada ama certido pela qnal se
v, q je apenas era duas causas tigure como advo-
gado ante o honrado juiz de direito da 1* vara,
seodo ellas o processo do referido Bernardi Alves
Pinheiro, e esse habeas-corpus, que requer em fa-
vor do mesmo Antonio Ferreira Pinto de quem ci-
ma fallei,o nnico qae requer.
Mas o destacado correspondente, como j disse,
Do tem vergooha de ser assira convescido de ca-
lumniador, quando afflrma na sna correspondRia,
que nao ha individuo larapio, roubador-, ou raes-
t mo suspeito dos mais graves crimes, que nao
i obtenba do Sr. Dr. Freitas Henriques soltura cor
t habeas-corpus, principalmente, si a requer por
i meu intermedio, e isso para que en possa vir a
t conquistar rendosa cllentella; e nao tem ver-
gonha, por que, seodjO am esenvo venal e corrap-
to, qae se deixa comprar em seu offlcio para ser-
vir a bandalheiras e ageitar certos arranjos, para
e J. da G. Bravo 4 C.
CURA
Espanto/a e Admira vel
DE UMA CHAO A
C&NCROSA E ROEDORA
ou
POLYPO M NARIZ.
50
de Franca. vir a uauuai ;iras e aneuai reuus auaujvo, yait
Autor a justica.Reo preso Manoel francisco aa)0. qaaes prosttUj(iamenie se offerece, per qual
Trindade.
Autor a jusii^a.Ro preso Lacio Ferreira de
Santa Anna.
Autor a jastica.Reo preso Joo Canuto escravo
do capito Vicente Mendes Wauderley.
Autor a Justiga. -Reos presos Elisio Ferreira do
Espirito Sanio Jos Alexandre de f=ouza.
Autor a jastica.Reo preso Feroandes Gavoles.
Autor a justica.Reo preso Manoel Flor- Dou-
rado.
Autor a justica.Reo Manoel, escravo de Anto-
nio Augusto Ferreira Lima.
Actor a ustiga.-Ro preso Manoel Francisco
dos Santos. .
Autor a justica.Reo preso Paulo escravo de .
Thereza de Jess Paes Brrelo.
Autor a justica.R presa Francisca Mana da
Conceico.
Feita a chamada dos autores, reos e testemunhas
dos referido processos, levantou-se a sesso, sen-
do ella adiada para as 10 horas da manbaa do se-
guinte dia, em que tera de ser julgado o roo Lucio
Ferreira de Santa Anna, aecusado por crime de
homicidio.
qaer quantia qae Ihe encha os ottios, nao Ihe faz
mssa qae o cbaraera prevaricador e empregado
publico venal, quaoto mais mentiroso.
Portaoto nao quero mais perder o raen tempo
com semelhante descarado, qae tira de si o molde
para os insultos que dlstrlbue.
Reclfe, 6 de Maio de 1866.
Francisco Teixeira de Sd.
Joaquim Francisco de Panla Esteves Clemente, es-
crivo do jury e axecuc5es criminaos, por S. M.
o Imperador, etc.
Certifico em vista dos respectivos autos, qae o
sappltcaote bacharel Francisco Teixeira de S,
apenas Bgurou eomo advogado perante o juiz de
direito da 1* vara, em tres causas, qae foram : o
prooesso de respbnsabilldade instaurado por qoei-
xa de Bernardo Alves Pinheiro, contra o delegado
do 1 districto desia cidade bacharel Luiz de Albu-
querque Martins Pereira ; snspeico a este posta
pelo dito Bernardo Alves Pinheiro, e finalmente, a
ordem de^habeat-corpus requerida em favor de An-
tonio Ferreira Pinto.
Recife, 7|de mam de 1866. Fiz escrever e as-
slgno. Em f de verdade.Joaquim Francisco de
Paula Esleves Clemente.
Cmara municipal do Recife.
MATADURO PUBLICO DESTA CIDADE.
Mataram-se para o consumo desta cidade no mez
de abril do andante anno 2228 rezes.
A saber:
Libanio Candido Ribeiro & C............
Virginio Horacio de Freitas.............
Jos Lucio Lins.................v
Joo Chrysostomo de Albuquerque.......
Manoel Francisco de Souza Lima........
Manoel Joaquim de Sonsa Tavares........
Francisco Candido da Paz...........*.
Manoel Paulo de Albuquerque...........
Ballarmino Alves Archa...............
Manoel Joaqnim de Sonta Tavares.......
Jacob da Silva........................
.Geminiano Jos de Albuquerque.........
Wenceslao Machado Freir Pereira da
Silva.......................?.....
Ernesto Celestino de Mendonca..........
660
300
266
266
152;
127'
119
95,
Roga-se a atleuco de S. Etc. o Sr. presidente
da provincia.
Passon emita em 3* discusso na assembla pro-
vincial o projecto da remocao da sede da matris de
Nossa Seohora da Conceico de itamarac para o
povoado do Pilar na mesma fregosla I Apezar
mesmo da represeniacao dos Habitantes contra es-
sa remocao dirigida a meso assembla II
Quem desapaixonadamenie confrontar as vanta-
gens de um e outro povoado e igrejartastimar por
certo lal transferencia.
A capella de Nossa Senhora do Pilar maito
Um* creada de servir residente em Pernam
buco e pertencnf e ExV Ser ViscONPMSA
DE G oan xa, foi atracada d 'uma terrivel cha
ga cancrom e roedoraon Polypo no Narir.
A mesma involva c tomava todo a parte in-
ferior do nariz, amelando j diatruir tanto a
parte cartilaginosa como o mesmo oso ; Com
cou pjrlmeiro por-appmrceer sob o beico supe-
rior e parte da -face, extendendtvse por tal
forma e com tal rapidez, qne em pouco amea-
cava transformar todo o repto n'uma enorme
eharga viva e asquerosa. Durante todo este
terrivel estado, todos os recursos niedicnaes
que em taes cazos se nzo forio abundante-
mente embregados, sem que de leve fizesse
parar a marcha lenta e distruidora de tao hor-
rivel enfermidade, c todos os meioe e esforcos
forSo baldados, e no em tanto o mal creecia eis
que por milagrosa fortuna da infeliz estando
as conzas neste ponto, se experimentou pela
vez primeira a
SALSAPARKJLHA ,
DE BRISTOL.
O effeito produzido, quasi que instantneo
por este inestimavel remeaio* foi verdadeira-
mente maravhoso e sem igual; este grande
pnrificador do sangne e dos humores do svs
tema, immediatamente pz om termo mar-
cha disastroza e fatal da molestia, derramndo-
se e infiltiando-se atravs dos tecidoa os mais
delicados do corpo, expellindo at ultima
propriedade ou vestigio virolento da molestia,
e dentro d'um curto espacode tempo produzio
ama
CURA
Completa e Radical
Este felia quio admira vel resultado foi obti
do apenas com o simples oso
D'unia se ntica Garrafa!
d'estetncomparavel e inapreciavel depuratorio,
recommendamos portanto todos os Doentes
que procurem obter om o maior cuidado a
nica e verdadeira Salsaparrilha de Brlstol,
nicamente prsparada por
LANMAN & KEMP,
De XOVA YORK,
11,300 arrobas de charque, 20 barris tainhas.
barricas sebe e 200 couros seceos-, aos mesmos.
Brlgue nacional Adelaide, entrado do Rio de Ja-
neiro, consignado a Joaquim Jos Goncalves Bel-
tro, maniesfou o seguinte:
Gneros estraogeiros.
600 frasqueiras genebra, 530 calxas Kerosene,
24 volumes mercadorias, 325 barris e 23 pipas
vinho, 10 saceos alfazema, 2 caixSas piano, ma-
china de costura e outros objectos miudos, 10 cal-
as caoella, 6 ditas potassa, 1 dita chapas de lalo;
a ordem de diversos.
Gneros nacionaes.
2 rolles sola, 12 q uar tolas azeile de sebo, 120
barris de sebo, 30 pipas graxa, 78 rollos fumo,
398 saceos caf; a ordem de diversos.
Patacho brasileiro Sol, entrado de M*ntevido,
consignado a Amorim Irmos, manifestou o se-
guinte :
2,910 quiotaes de charque e 40 couros seceos;
aos mesmos.
ALFANDEGA DEPERNAMBUCO.
PAUTA OOS PBEQOS O0S GENEBOS SUJEIT0S A D1RB1T0S
DE EXPORTACAO.SEMANA DE 7 A 12 EE MAIO DE
1866.
Mercadorias. Unidades. Valores.
Abanos. .'....... eento 2*500
Agurdente de cana .... caada
dem restilada ou do reino >
dem caraca....... >
dem genebra ......
dem alcool ou espirito de agua-
ardeule ....... >
Algodao em caroso .... arroba 35750
dem em rama ou em la 155000
800
360
800
900
Arroz com casca.....
dem descascado ou pilado
Assucar mascavado .... >
dem branco....... >
dem refinado ...... >
Azeite de amendoim ou mendo-
bim ........ casada
dem de coco......
dem de mamona ....
Batatas alimenticias .... arroba
Bolacha ordinaria, propria para
embarque.......
dem fina........
Caf bom .......
dem escollia ou restolho. >
dem torrado...... libra
Caibros........ um
Cal.......... arroba
dem branca ....
Carne secca (xarque) ...
Carneiros ....... um
Carvo vegetal arroba
Cavernas de*sicupira uma
Cera de carnauba em bruto. libra
dem idem em reas ... >
Cha .........
Charutos ....... cento
Cevados (porcos)..... um
Cocos (seceos) : cento
Colla........ libra
Couros de boi, salgadosA.
dem idm seceos espichados
Idem idem vedes ....
dem idem cabra cortidos um
dem idem de onra ....
Doces seceos ...... libra
dem em gela ou massa >
dem em calda .....

um
Espanadores grandes
dem pequeos...... >
Esleirs para forro de estivas
de navio........cento
Estopa nacional .....arroba
15300
25600
15600
35000
45000
25000
15600
15000
15500
35000
75000
65300
65000
440
360
320
580
35800
45OOO
15009
35OOO
300
500
25OOO
35OOO
135000
45OOO
600
150
240
93
360
105000
15000
320
520
45OOO
25OOO
O Dr. Virgilio de Gasm3o Coelho, juiz nau-
. nicipal supplente da segunda vara em ex-
ercicio nesta cidade do Recife de Per-
nambuco, etc.
Faco saber aos que a presente carta de
erutos virem, em como a junta administra-
tiva da Santa Casa de Misericordia do Reci-
fe, me fez a peticSo do theor seguale:
Diz a junta administrativa dn Santa Casa
de Mise icordia do Recife, que quer fazer
citar aos herdeiros de Miguel Ferreira de
Mello, para a primeira deste juizo fallarom
aos termos de um libeito em que Ihes quer
pedir o sitio n. 15 particular, sito no lugar
denominado Salinas, do qual se acha,de pos-
se em virtude do aforamento feito a aquelle
fallecido, visto terem cnido em commisso,
como mel nrmente expressar em sen li-
bello pena de revelia, ficando logo citados
para todos os termos da causa at nal exe-
cucSo. E porque a supplicante ignore quaes
sejam os herdeiros do mesmo fallecido, por
isso requer a V. S. se digne de mandar
passar carta de editos com o praso de 60
das para serem citados os supplicados por
todo o conteudo nesta: Pereira e Souza
proc. civ. nota 203: portanto pede ao il-
lustrissimo Sr. -Dr. juiz municipal da se-
gunda vara Ihe delira. E receber merc.
Cerno pro;ur.'dor Jos Theodoro Gomes.
Cuja peticao sendo-me apresentada, nel-
la dei o meu despacho do theor seguinte:
Distribuida, como requer. Recife 24 de
fevereiro de 1866.V. Coelho.
Em virtude do dito meu despacho foi a
aceito distribuida ao escrivSo Cunha, e es-
te passou a presente por bem da qual e seu
theor sao citados os herdeiros de Miguel
Ferreira de Mello para fallarem aos termos
de um libello civil, que lhes vai propor a
junta administrativa da Santa Casa de Mise-
ricordia do Recife, em que lhes pede a en-
trega do sitio n. 15no lugar das Salinas,
visto terem cahdo em c mmisso como tudo
declara a petizo aqui transcripta, afim de
que 00 praso de 60 dias, contados da data
do presente comparecam em juizo por si
ou por seu procurador a allegarem seu di-
reito e justica, sdbpena de revelia, para 9
que ruando a todas as pessoas parentes,
amigos, e conhecidos dos ditos herdeiros
de Miguel Ferreira de Mello lhes facara avi-
se de que pela presente sao citados para o
que cima tica dito.
ao conhecimento de
o presente que ser
no lugar publico do
reservada para o Santisstmo Sacramento ; esta eta
traba I nos de concertos do forro.
< A igreja de Nossa Senbora da Concelcio sufi-
cientemente eeeaooH, sucintada, com siogelua
sim, porm tem apella especial parado Santissin
prompta cora aceto- de
Contadoria municipal, Io da marco de 1864.
O contador,
.Qutam Silverioda Silva.
Gommunicados
1 1
hachairCT -FrtHWWco 'Tellclra
de S, e o uorrespoadeate do
Diarlo do Rio de Janeiro
11 Sacramento, recentemente
~~~ pintura e dourados.
2,2281 u povoado da malrit esta situado em uma assen-
I tada magestosa, sobre uma eminencia ; em opor-
tuna distancia tem o netnor porto d embarae e
desembarque que se oonhece na liba para quaes-
quer mares toras, com um aacoradooro para
ernbareacSes de todo e qualquer lote ; nao esta sn-
jeito as invasfles nem das aguas do mar nem das
da ehuva.
O povoado do rtlar nio ooou nenainu daqaal-
las vantgen, que do podem ser eaol*iadaaalos
seas madores apotogiwas-, nata peveacao a beira-
mar, em cuja praia preciso escolher-se horas e
mires pata mal se poder embarcar eu deserabar-
car.
. Desde tempo immemorial qae ao dito paveado
'-de Nossa Senbora da MHoeelcAD a sna if reja a
matrit, a quM fetodiOtada na ueaus annM poo-
mais on meoot. eos cofres proviociaes j*mt ''.
E' a segunda vez, qae o maldizente rabisca
das correspondencias desta provincia para o D
4o Rio de Janeiro enzolve o meu nome em mi
vais calumnias contra o honrado Sr. fnik de d. 1 o
dU^Dr. io A^ontode Ar-,0*^^-^^^^^^Ti^^^^
HvNado.aiite.ea o advogado da qneixa wM\4^^^lS^^*^f^!'9n^tMmr'!^>
perante aomitejaiz o Sr. Bemante Alves
contra o delegado do 1* dtetncto esta termo,
ella espeeial.
Em 1857 i I89S, o Bx. Sf. NBseltwiro Stwglo
Z*?S3^iiSX e ** **t
gado aoapa.ti, do m ^ a. avi, m. ^^^^^^,^^'1^
daqoe^lle facto, claraou contra o Sr. DTFeiuTSe^ S'*t!Slff!? T
riqU,e *- eslava persettrtndo as alF, 8r T*!**1* *"DP,e lni?eaa0 ih qaem &
tortdadwpoMciaeiireaBsa dt pettica,qoe era' ut- meo amigo ioitmo, #en o dos paiadins do partf-
downni.
Ora a pronuncia do detagado titha sido provoca-
da pr Miu at de um pomguei : aio tOn por Darte ge (te 1 deale aino, Olas do eotra-
algm ppoeeaso, qae o Sr. Br. juti de direo oa- do^fe fgt* n)a Mi ^rade
-w- *
Ha mtto ttntwi
ve*a*lnnaarad*l'flfflci, como alias poda ate-to. 8fa.
rfliUkMi1
rajMtMtcfiM*:
Q lao otw dan tegar A iirooaiwi* peto toperior trlbonal da relajio, eomo Infracco emprldo, boeea fel, e sea todo : olbar por taixo
de uma garanta individual estabelecida por Tai, d maoheso, natural ios sertoes da Parabyn do
seodo o delegado despronanciaqp somenle por alu | Norte, ja' tev# ontra fgida 6 o encontrado tu
Farinha de de mandioca
dem de araruta ....
Feijao de qualquer qudlidade
Prechaes 1 <^m
Pumo em iolha, bom .
dem ordinario ou restolho
dem em rolo bom ....
! dem ordinario ou restolho. .
Gallinbas ......
Gemina .......
Ipecacoaaha (rail) .'. .
Lenba ejn achas ....
Toros........
na> certeza de que, todas aa mais prepara^Sea
imitatiras nSo valem para couza algnma
Veade-se as boicas de Gaors Barbosa 5f5SJaiS.i '. '.
Hilbo......
eC. Bravo C.
COMMERCIO
PR^CADOBOF.
cotaec oaclae.
7 de maia
As 3 l\i horas da tarde.
Assucar mascavado porgado l#8iO por arroba.
Cambio sobre Londres 9f>drv 11 3|i d. por;
1#000. sr.'!
Prete de assucar para Liverpool11**# o |. (en
VUtQf) i t
Prete de'assa(jaiDid^ahy p/ALivari)ool-r3|4
d. e o Ofi:(a uar).
Desconio^ttl' ^|0t aiMMWb '* uloaeiobs
t uomoe s odt-n Bramm -
Silveira,
alqueire
arroba

am
arroba
ama
arroba
>
cento
1
um
caada
arroba
nm.
quintal
.
obtvaigq* 431 o iSaoraterto..
Jot B^nco ^?TObuco.
o novo banco paga aMMmdeBttoQi'
Sr
. ..
Papagaios ......
Pao Brasil ......
dem de jangada......om
Pedras de amolar .... ama
dem de filtrar .....
dem de rebolo ... 1
Piassva....... motto
Pontas, on chfres de vaccas-oo *'
nevilhes ^*,>* .oaot* 3^600
Pramchoes de araarelk) de dous
costados.......am
dem de lomo......
"Bap.........1*
Sabao.......
Sal...........alqaelre
saparrllha.......arroba
__.m'hlma......
dem em velas. v 3
trma
ttuia
bav ki
XttS3&:'i,:-.
-
O N*vo Oaooo-deacoot
ao amo, ifc dte*#iro rOTftttf
orrente pelo premio e eondicoes
tete ii" ,(-i -M.
tfbFF Tfflfri" .'ob a

...
. .
Tapiocas,
Tatajba
Travs ........
Unftasdeboi ... .;po.
Vassonras dde plassava .
Ditas de timb .
Ditas de carnauba
arroba
. IW / fointal
ama
eeato
iob
4 i- O^SlUt1'l'!
VOV^t4' '<4#iD
Al^elM^riMa,.^IMTmM) da-lS&
:-g': musnwnntu i <'
SS!" Mn^ CBM'dACMlMte- 5*
.
.PDcmv'i T
._ Oln
dinMMi'd 4*(kt*tBtr*r4> m
em<)dHfl /mnaihimim
';*f inn
. %
Vola
ALFANb
?% i<*^ims&**i&
#m1ejWoat.,,t^
DescarrMrit noje id ta.
Barca raneexaFgaromercadorias.
Cassueiras de Jacaranda,, duila
Enchameis...... nm
Estrw-de^gwauba. uma
____,'Osim-. ..-*.. --. airoba
S-lPennadema .- r
WW
-Sapatos de ctitMP Uraco,, 4>ax
1M "ot utapn----- .-n.
. ADpr9V9-A1ft^e-tifcrottbv.dewate
^ 8k.~~-A. E*hio. .
A^tfie, .Franeiteo dt PmsJo^cntatffi
da Stfw. 5* .
0 Io conferente, Herculano Cesar Otont.
E para que chegue
todos man de i passar
publicado e alQxado
costume.
Dada e passada com o prazo de 60 dias
nesta cidade do Recife, aos 3 de marco de
1866. Eu Pedro Tertuliano da Cunha, es-
crivao o escrevi. Virgilio de Gusmo Coe-
lho.
Vai pagar a quantia de 250 rs. de direi-
tos de chancellara n. 1224. 250 rs. Pagou
250 rs. de direitos de ch ncellaria.Chaves
Limoeiro.
Vai pagar o sello deste edital, que im-
porta em a quantia de 400 rs. O escrivSo
Cunha.
Eslava o sello n. 55-400 rs. Recife 3 de
marco de 1866.Chaves Sena.
Estava o sinete das armas imperiaes do
tribunal da relacao. Firmino Antonio de
Souza, presidente.
Transitbu pela chancellara. Recife, 6 de
marco de 1866.O esenvo, Francisco dos
Reis Nunes Campello Jnior.
Lancada a fl. 100 do livro competente n.
13. Recife 6 de marco de 1866.Campello
Jnior,
E nada mais se continha em dita carta de
editos aqui copiada, que eu escrivao bem e
fielmente copiei do proprio original, a que
me reporto; e esta fica na verdade sem cou-
sa que duvida faca, conferida e consertada
na forma do estylo. Cidade do Recife, 6 de
marco de 1866. Escrevi e assigno em f
de verdade.O escrivao, Pedro Tertuliano
da Cunha.
O Dr. Virgilio de Gnsnlo Coelho, juiz mu-
nicipal snpplente em exercicio da segunda
vara desta cidade do Recife de Pernam-
J)uco e seu lermo, por S. M. I. e C. o Se-
nhor D. Pedro II, a quem Deus guarne,
etc., etc.
Face saber pelo presente que a junta ad-
ministrativa da Sauta 'Casa da Misericordia
do Recife^ per seu procurador, me indire-
cou a peticao do theor seguinte:
Diz a junta administrativa da Santa Casa
da Misericordia do B#ife, qne quer fazer
citar-ao9 herdeiros fallecido Manuel Pin-
to, para a primeira deate juizo iallarem aos
tenaos dewtflibeHo, em que mes quer pe-
dir o sitio n. 21 particular naa salinas, no-
lugar dedemiflado Carreira dos Mazombos,
do qual sitio se acham de posse o* suppli-
cados jjor fallecido, tiato terem os suppftaos taktio
em commisso,. comp melhormente se expres-
&aFi;#eu,iiWifptenpsdareyelU; flean
do logo citados pamoue -temos daean-
na at finat,Wc8o.
E porque a .sqwejnte igopra qmaw
jukiM-WwfiNWi-lrOt- mJWeTJ'
je digne mandar passar carta de editar om
o pazo ^0lia8i'iMi sewm uuto os
soSillcadps tro* tpdb e tiM8A\MiW**>-
aoA.'pede aolllm. Sr. Dr. juiz mty&mfaW'
9/S o** rtaasaM^hf 4fc6ra. Eapena MMbr
jthitaerc. Como pjaawradorv Jos Theodoro
T, pesta JtfCio qa* me ^tewpesnAtda
tribuidas-aanftfeimiyi ,3*8,28 d feve-
rerree-lSW.-Gofltt:
E s%oud fcite a dtstribaifao'setil
155000
13800
2*300
43OOO
13800
53060
153000
83000
IO3OOO
8300
800
23600
253000
23000
113000
63000
260
15500
31000
5J000
53000
800
600
I3OOO
103000
13000
160
400
233000
530M
74OO0
2*000
1463000
873000
33000
83009
63000
306
103000
8306*
00
63400
95004
1*500
l
* -1
%%.*
-:
--


U
I

-






-*-
cbiBp,-toi
do;; |i)}deiros
uo
----------------riae AugwhWla |4hayde,
'epacho,
-------
|wr sitado! aos menciona-
fallecrtlo Sisnoel Pinto,
para que-tlaatro do prazo de 60 das compa-
recim ante stojufeo, por si on porsens
preparadores, allegando e provaado o que
for a bem de seus direitos e justicsv tb pe-
fia de se proceder suas revelis.
borlante toda e qualquer pessoa,'pireilte/
activo s*ri distribafdojplpa
es a propof cao que se forfc
ufe Albiw t
ontii e A ore I
amigo on orinecidos dos referidos berdei- oheiro I5:0pi|000 a o resto
eom te:
mesmos
quidando.
O contra de iedad
na.0 Colmo*, etabeletdos nesta cidade so* a firma de
Albino de AooritD i G. da qual s poflero usar
os otras trtttaos socios, devendo a mesma soeleda J
de dorar por espaco de 6 anuos contados d* l.
Janeiro do crreme, com o capitaTfle 30:0W#*,c
?%&&&?.' enlrt octo Amorim com.......... jese carga que o vapora
1}zW<&o socio Aurelio con 7:974*395, os defer ser embarcadaSo A
tswes oMIdos so eabeleeiraento, e o socio ftl-1 eine( e dinoeirn a
a? 'r0m.~0S4**7* em commsndtfa, sendo m di- \t % boraa c as passagei
LEIB
O
e es
Swf no
^ptBte, coeamandaote \\
'ado, oqnalfepls'dademo;
cosame, seguir para os p
m-e dea de j passageiros e engV "
KJar eoiduzr, a ual
i de saa negada; eu-
"~ ate d*a da sVJ
serio recebid
lo /ai, orna dila francesa, om marcroeaSo, cadei-'
ras, mesa elstica* coosolos, nnaniniiairn tu*.
amanhaa 9 do crreme-.a*-ttTI*es na ara T*
roa da UdwnK jteojb n.
99
1>E
ros:, po er-lhes-hao fazer scieote de todo o
expendido. E para que chegue ao conheci
ment de todos mandei fifter o presente que
ser affixad9 nos lugares do costume, e pu-
blicados pela imprensa.
liado e passado nesta cidade do Recife de
Pernambuco, aos 3 demarco de 1866.a
Eu Goilherme Augusto de Athayde, 6cri-
?5o o subscrevi. Virgilio de GusmSo Coe-
lho.
N. 60.Rs. 400 rs. pagou 400 rs. Reci-
fe I de margo de 4866.Chaves.Sena.
Vai pagar 280 rs. de direitos de chancel-
lara. Recife era supra.O escrivao, Athay-
de.N. i 221. Pagou 230 rs. de direitos
de chancellara. Recife 3 de margo de 1866.
Chaves.Limoeiro.
Transiten pela chancellara. Recife, 3 de
marco de 1866.O escrivao, Francisco dos
Reis Nunes Campello Jnior.
i.ancado a fls. 100 do competente liwo
n. 13. Recife 3 de marco de 1866.Cam-
pello Jnior. Firmino Antonio de Souza,
presidente. Estavam as armas imperiaes.
E nada mais se contitilia em dito edital
aqu copiado do proprio original.
Dado e passado nesta cidade, aos 5 de
marc de 4866. En Guilherme Augusto de
Athayde, escrivao o subscrevi.
firma individual.
Seoretatia -do tribunal do commercio de Per-
narabuco, i de maio de 1866.
Rogo Raogel
No impedimento do offlcial-maior.
em dividas de saa agencia roa da Cruz o. i, Sbriptorlo
Laiz d Oliveira Azevedo <& C.
de
Para Lisboa.
Sogne com brevidade a velleira barca portugue-
za Belem, capito J. Joaqoim de Preilas. Redebe
ura resto de carga a frete, para o que trata-s no
H'J'Wi
DECLARACOES
ciedade de Aidr Blanco e Jos Sella Fernandos,
hespanhe-.i, eslabeleoidos nesta oidade com bote-
qnim, sob a firma de Andr Blanco & Fernandes
que deve girar por espaco de 3 aonos contados de
6 de abril do corrate, com o capital de.......... j
10:714^640 forcecido por ambos os socios em j
prestagoes iguaes, nos fondos do estabeiecimento
e mais 2:361663 em dinheiro com qne deve en-
trar o socio Blanco para prefazer a sua entrada.
Secretaria 4o tribunal do commercio do Per-1
nambuco, 3 de malo de 1866.
Reg Rangel
< OMPVMIIA KR t*II I.IRA
DE
P4QIETES A VAPOR.-
, Dos portos do norte esperado
-"?^ at o da 5 de
frj
o da 3 de malo o vapor
Paran, commandante o capito
da fragata Santa Barbara, o goal
depois da demora do costume
seguir para os portos do sul.
Desde ja recebem-se passageiro* e. engaja-se a
carga qae o vapor poder conduzir, a qoal Javera'
No impedimento do offlcial-maior. ser embarcada nodia de saa chegada, encomnaeV
lnan*oi>Sa ras : agencia roa da Cruz n. L oscrintorio de
talo Late de Olivef* Azoveoo d>C
6 Caxas eom quejjps ttameofO?
* barrica Mu geoefera
n_m^mm Quarta fefra P/'io orrente.
u-gwte Pestaa fara* leilio por cont e risco
quem pertencer, dos gaeros cima menciona-
s em om ou mala loteo a-vootaue dos orapra-
a*- ''eir Sdooorroao, pelas 10 horas da
maobSa no arawem do Annes.
LEILAfj-----------
Cerca de 300 toarrieas coa rl-
mearo.
Quana-feira 9 do crrante, aoeio 41a em
_ ponto.
O agente Pestaa fara'-leilo
rlTra,'
'lili SO lilllillMI
in
idadoe de dilhraaies formas e cores-, o que ha de man moderno em
pac* colet-f ; Bvella* modernas de mad*epAroU para ri** : etes arli-
ahw no armazem-d roa da Gfela do Recife o. 60.
fabbica i mciom
DE
\ nmos
de quem pertencer, de cerca de 3U barrica
eimentro deserakwoadis liaaaruoete, enj).
Estabeiecimento na ra la Unjo*. 1
PROPRIETARIO MAOEL LOiB
k
mairha.
Faz-so publico qne a coramissao de peritos
examinando, na forma determinada ne rtg
to aoftexo ao decreto n. l,3 do 5 de feve
:ulamen-
relro de
Pa o Ara#ty.
) Ar
nachu IdAira annMih! O vellolro e b*m eonhocido poihabole naclooaT
l^^T^r%f^t,^Vf^l^%^:- Dous Amigo,, pretende seguir com mu,u brevida-
Cipealeio das productos agr!-
lolus, indnstriaes e obras de
arte em Prrnamboee.
ConsianJo commissao directora da ex-
psito qne, por falta dos necessarios escla-
recimentos, pela tomparaco havida entre
os aossos productos e outros similares de
versas provincias, e per outros motivos
de que nao leve completa sciencia, no bou-
re a desejavel igualdade na distribuido fti-
ta para esta provincia das recompensas da-
das pela commissao central do Rio de Ja-
neiro na ultima expsito, e que por este
fado alguns dos amigos expositores se re-
cusam a concorrer com novos productos
exposico do Io de julho prximo; resol-
veu, em urna de suas sessoes, mandar fazer
publico o segutnte :
1." llavera na provincia, para os traba-
llios da exposic5o, um jury especial, no qual
nao terao voto os membros da commisslo
directora, que julgar da excellencia, aper-
feicoaraento e utilidade dos productos ex-
postos ;
^.u Este jury se dividir em duas sec-
es. sendo urna para os productos agrco-
las, e outra para os industriaes propiamen-
te ditos, e obras de arte ;
3. Farao parte do jury as pessoas de re-
conocida apiidao e especialistas;
4. Segundo o juizo do jury, a commis-
sao distribuir aos productores e demais ex-
positores raedalhas de duas classes, sendo
as da Ia classe de prata e as da 2a de co-
bre, ambas acompanhadas de diplomas.
5o A commis;3o far acquisico, median-
te \alor ajustado, dos productos que para
isto fjrem julgados digaos pelo jury, e que
nao possam ser cedidos gratuitamente para
figurarem na exposicao central.
A commissao directora espera que estas
medidas serviro de garanta ao verdadeiro
apreco- dos productos expostos, e qu faro
desapparecer o desanimo que a alguns ex-
positores causou a desiguadade que ci-
ma se referi.
Alm disso, a commissao chama a atten-
c3o tos Srs. expositores e mais industriaes
da provincia para a circumstancia de um
dos seus membros ter de acompanhar ex-
posic.1 > central os producios que d'aqui fo-
rera e ivi.idos, e fazer parte do jury julga-
dor na corte, acando-se por esta forma
habilitado para ministrar todos os esclareci-
menios necessarios ao perfeito conhecimen-
o dos productos, e fazer valer o direito de
cada um dDs expositores desta provincia.
Por esta forma a commissao julga ter re-
movido mais um dos embaracos, com que
porvantnra venlia a lutar na acquisico de
prodactos destinados exposico do \ de
julho-
Amda urna vez appella a commissao para
os dignos Pernambucanos, pedindo-lhes com
instancia que promovam com esforco a re-
messa de productos destinados a figurarem
n'aqnen fe6ta industrial, onde se empe-
Dham os bros da provincia
Sala da commisso, 23 de abril de 1866.
O secretario,
Ur. Manoe Buarque de Macedo.
Santa Casa de Misericordia do~
Recife.
-Q-tiju-theoer-euM da rianla ^ato do {ftoertoerdia
treagao, veame, amarras e ancoras do vapor Per
sinunga da compaabia Pernambocaia de navega-
cao costeira, achon todos esses objectos em estado
de poder o vapor navegar.
Inspeccao do arsenal de marinha de Pernambu-
oo, 5 do maio de 1866.
O inspector,
_________ H. A. Barbosa di Almetd*.
Hoje Anda a audiencia do Illm. Sr.'Dr. joz
monkipal da' Ia vara, escrivao Caoba tem de ser
arreftaoda a casa terrean. 12 da roa do Mondego
n-guesia da loa-Vista, avallada em 800*, o bem
assim a casa e sitio da roa da Ventora, no logar da
Capunga, da mesma freguesia, dividindo o dito si-
tio de um lado com unta estrada estreita e de os-
tro com o sitio de Antonio Jos de Castro ava-
dado em 965, por execaco de Manoel Jorge de
Souza contra Francisco de Assis Peretra Freir e
sua molher.
E' a ultima praca.
d olho.oma marqueza de amarello, um cabide para
roupa, urna banquinha, um lavatorio de ferro e
baca, ama mobilia Genoveza Com doztf cadeiras e
am sof, am balalo para condiuir fezendas-
Qaarla-feira, 9 do corrate.,
de, tem parte de seu carregaraento engajado, ara Guilherme da Silva Guiraaraes tealo-sa retira-
e rtstQ qae Ibe falta tratase com os seus coosigna- P*ra Europa far leilo dos movis cima dis-
tarlos Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C, no, y"1*8 n seu escriptorio a roa da Cadeia n. 64 as
por conta e risco
,s com
^llr cnn^mM;d,W60'roa f1 Carm5 D- 6^' exisle ura grai*19 VMW ^W.erystaes,qae se
rente ao m*cT m ^LQ n, t,*9 I' l60m Pr Precos mais baratoj do que em qualquar parte : frascoTde t al 8 libra?, 'oncea larca e
Apollo 'a em P0nl' "J Ur8 d0tCaeS d0 ?"* eslre,,ia { CTS ie 6 crt- e m,iii ^tava nei0 W*'Mt* ;uk l lOerles, te l. ile 2
globo para rampeoes de kerosene, lavrados, lapidados e lascados; ditos para eaodteiro de gaz ; lam-
peoes de kerosene grandes e pequeos, lamparinas de metal; vagos para coofiiaria com p e sem
6 m 5*D(78 8 pe*,eoos' cbamins para laropeoes de kerosene de^odas b dimensSes : compoteira*
moldadas de cortes largos, escarradetras de cores para salao, ditas de mo com aza, pequeas: vento-
AJE 8 bicheiros, calues moldados, copos lisos para agna e vinbo, pratos aoMates, redomas, garrafas
nvna Burra (cofre) franceza, urna secretaria de Para v,nno grandes e peqnenas, ditas paFa Leroy, ditas para licores, ditas para minas, ditas
amarello, na* csrterra, urna machina de copiar P*ra aBQa Cotona, ps para planos, Hrancos e de corea ; tobos par macbtaa.9 a
cartas, um balco de amarello, seis natfefras de pao lobo8 com guarnico de melal amarello, mantegueiras de vidro, vidros avnlsos
vapor, de cryslal
para galhsteiros lapi-
sea escrlptorio, rna da Crm n. 1.
| ii oras.
Para^fta ie Janeiro.
O veleiro e bem conhecido brigue Adeltide,
pretende sahlr com muita brevidad por ter a
maior parto d carregamento engajado, e para o
pooooqae Ih hita e escravoaa frete, Ir ata se com
o cansigaatario Jeaquim Jos Goncalves Beitra* na
ra do Vigaaio B 17 primeiro andar. _
Para o Porto per
Lisboa
m
A veleira e bem coobecida barca portugueza
Tentador, preteode seguir com malta brevidade,
tem parte de seu carregameoto engajado, para o
COQSelilO de CniD as Bavaes. resto que Ihefalta tratase cora es seas coasignata-
Faco publico, de ordeo/do SY. presidenie do; Sflgi^fiS"^6*0 ^ ",en
conselho, qae se acha transferida para 8 do cor-,e
reote mez, as 11 horas da manhaa, a sessao an-
oaociada para boje relativamente ao contrato de i
fornecimeoto de cernelo e compra de diversos i
objectos do material da armada.
Sala do conselho de compras navaes, o de maio
de 1866.
O secretario,
Alejandre Rodrigues dos Aojos.
De ordem do IMra. Sr. inspector da thesoa-
raria de fazenda de PernamDaco se faz publico que
em virtude da circular de tribunal do thesouro na-
cional, sob n. 10 de 25 de abril ultimo, flea proro-
gado at o ultimo de dezembre viodoaro o praso
para a substituigao, sem descont, das notas de
Para o Porto
fretende seguir com muita brevidade a vellelra
barca portugaeza Iris, capito Matbias de Souza
Maciel, tem dous tercos de sea carregameoto
prompto, para o resto que Ihe falta trata-se com os
seas coosignatarios Amonio Luiz de Oliveira Aze-
vedo & C., no seu escriptorio, ra da Cruz n. 1.
Para a Bahia.
Pretende segoir com muita brevidade a velleira
sumaca nacional Hortensia, a qul tem parte
seu carregaraento prompto, para o resto qae Ibe
falta trata-se cm os s>us consignatarios Antonio
LEILAO
- DA
Posse de tf palmos de terrea*
m rna do l.tvu* on travessa
. a Piiadlciio ea Santo Ama-
to. T, yafrt -*
O agente Martins faga leHo por ordem do Illm.
&r. JJr. Llaudino de -iAtanjo Guimares coosul
portuguez do terreno cima pertencente ao espolio
do Joao de Souza Lamego.
Quarta-fcira 9 la eorreale
no arnmem da ra da Cadeia do Cadeia do
Recife n. 53 ao meio-dia em ponto.
mrm

st
AVISOS DIVERSOS
tom jie e sem elle, agaceoas para casticaes, chamini para iampedes de azbiie.dius de cprea para illu-
minagoes, vipros para agua forte com rolba. Compram-se vdros e crystaes quebrados,
O deposito desta fabrica em Pernambuco na roa da Imperatrli n. 19, cmd' existe constante-
mente chamins para candieiro a gaz de ns. 2 e 3 a 320 rs. e de a. 1 a 400 rs.,Haajrinas eompletas
2r lamPeoes n'Pitos a 7$ e j, escarradeiras de ciVes a 2*8Oe par, pntoe para eopos d'a^oa a
WO rs., copos do dez corles a 600 rs., globos lapidados e lavrados para caodleiros a gaz a J,J8Q0. O
PToprieUrio desle novo estabetsciraenlo convida ao respeitavel|publieo para que visitero o mesmo, cer-
ras de que comprarap os rticos indispensaveis a ama casa de familia pela toa barateza e utiildade,
principalmente acs Srs. pharmaceotlcos pela grande qaaotidade de frascos e vldro poprio de phar-
macia. Tambera recebe encoromendas. O encarregado do proprietario Joo Luiz Enereoaaz.
A pesaoa que deseja fallar com Antonio Luiz
Machado o pode procurar na roa do Quelmado n.
39, aoade reside j' acerca de dous anuos adver-
tindo ao annunciaote do Diario de 4 do correle
que bem conhecido.
Ollerece se a quem queira comprar os prepa-
ros de orna fabrica devela: na ra do Destioo
numero S.
ra da Cruz o. 1.
da 4a estampa, deveodo comecar do Io de Janeiro Luiz de Oliveira Azevedo & G., era seu escriptorio,
de 1867 o descooto progressivo de 10 0/0 das mes-
mas notas na forma da le.
Secretaria da thesooraria de fazenda de Pernam-
buco em 4 de maio de 1866.
Servindo de offlcial-maior
Manoel Jos Pinto.
Correio.
Pela admioisuragao do correio desta cidade se
faz publico qae boje (8) as 10 horas da manhaa
fechar-se-ho as malas que o vapor cosleiro Pa-
rahyba tem de conduzir para o presidio ne Fer-
nando.
Correio de Pernambuco 8 de maio de 1886.
O administrador
, Dominaos dos Passos Miranda.
PRUISB04
sabira' com toda a brevidade o brigue portuguez
Constante Ii por ter prorapto quasi todo o seu car-
regaraento : para o restante e passageiros, para os
quaes tem eicelleates commoaos, trata-se com Ma-
noel Ignacio de Oliveira Firao, escriptorio no lar-
go do Corpo Sanio o. 19, ou com o capito na
pra$a.
Praga
Na sexta-fetra 11 do correte, finda a audien-
cia do Sr. Dr. juiz de orphos, se ha de arrematar
por venda o sobrado de dous andares sito na roa
Direita n. 79 avaliado por 9:0005000, mas que se
vender por aquillo que em praga apparecer, por i ru* do irapictie n. 9.
ColPAM.;:.
DAS
Hessageries Imperiales:
At o da 14 do corrate espe-
ra-se da Europa o vapor (rancez
GiMnne p qual depois da de-
mora do cosiume seguir para a
'Babia e Rio de Jaueiro. Para
coodicoes fretes e passageiros trata-se na agencia
isso que vai ser vendido a reqaerimento dos con-
senhores : a ultima praca.
do tteril;, commeolador Jos Pires.Ferreira, man-
da flser publico que no da qoarta-Teir 9 do cor-
rente, pelas 10 horas da manhaa, ao salao da casa
dos exportes, fara' pagameato das aensalldades
Mtvdas de janeiro a marco prximo passado a
todas as amas que se apresealarcm. com as crian-
zas qu- lites foram confiadas.
Secretaria da Saola Casa de Misericordia 3 de
maio de 1866.
0 escrivao interina,
Francisco Gomes Castellao.
Tribunal do commercio^
Pela secretaria do tribunal do commercio de
Pern;mliuco se faz publico que em sessao do mes-
mo tribunal de 12 da correte fel considerado va-
co o oflkio de corretor desta praca, qne exercia
Fredenrv, Lopes GuiraarSas, o qoal o abandonou,
e quo a '.ianga prestada em favor do mesmo cor-
retor p-rsiste por seis-vetes, contados desta dala;
O que ttu:i arcado e praso de 80 dias, para dentro
del le.' se habiliUrem es concorrectes ao referio
offlcio.
Secretaria do tribunal do commercio de Per-
narabico 13 de marco de 1866. j
________ filio almarios.
"iispecco do arsenal de marinha
reeobejpiljijm apagones para
1 de marinha de Pernamwco
TUEATJIO
DE
S. ISABEL.
EMPREZI--C0I1IBIU,
(7* recita da assigoatura.)
Qaarta-feira 9 de maio.
' Primeira representaco do drama" em 3 aelos,
original do actor Augusto Cesar de Lacerda, offe-
recido ao primeiro dramaturgo portuguez Mondes!
Leal. .,
Os passageiros de Peambuco para os portos
da Europa que queiram segurar as mesraas passa-
geos a bordo dos paquetes desta companhia oos
mezes de maior afluencia tem a faculdade de as
tomar no dia em que os vapores seguirem para o
sal, pagando porm como se fosse do Rio de Ja-
neiro, j
Liverpool par Lisboa
Pretende sabir uo dia 9 ou 10 do correte, mez
o vapor inglez Cassme, para Liverpool e Lisboa,
recebe passageiros,.para os quaes -tem excellentes
commodos; a tratar eom os consignatarios, Saun-
flers Broters 4 C, praca do Corpo Saolo n. 11.
Lisboa
4RIST0GS4CI4
E O
Pessoal
Vweondeeea de VsMomar, de
68 anuos de idade, aposen-
tando quasi todos os indicios
da decrepitade, arrimndo-
se de vez era quaado a ama
maleta
Eroestina sua papila. ?
Dulcinda de Azevedo, tinta
rica.
Mara Luiza, modista.
Joanniaha sua iriha, 10 aotioi.
D. Francisco de Nornha, fllho
da vlscondessa,capiio de ca-
vallarla.
Carlos de Souza escriptor pu-
blico.
Oconselheiro Borges.
Antonio dos Reis, soldado de
cavallaria.
Joaqun), gaiato de recados.
Francisco, criado,
Margarlda, criada.
Pretende sahir em porteos dias para Lisboa a
barca portugueza Mara, recebe carga e pasaagei
ros, para os quaes tem excelleates commodos e op
tinto tritameato : a fallar com os coaslgoatarios
Carvalho& iogaerra, ra de Apollo n. 20, ou com
o capito.
Tfcaira
LOTERA
io e:ooo?ooo
Corre terca-feira 15
Acham-se venda na respectiva thesou-
raria, ra do Crespo n. 15, os bilhe-
tes, meios e quintos da 13a parte da lo-
tera a beneficio das familias dos volun-
tarios da patria (62j, sendo a extra?o no
lugar e hora .do eostume.
Os premios de 6:000^000 at iO#OOC
er5o pagos urna ora depois da extraccac
It as 3 horas da tarde, e os outros depois
da distribuico das listas.
As encommenotas serao guardadas so-
mente at a noite da vespera da extracc5o.
O thesoureiro,
__ Antonio Jos Rodrigues de Souza.
Precisa-se de urna ama que saiba cozinhar
e eogommar : ua praga da InJepeodencla n. 39.
- Francisco Pires, subdito;portuguez, retira-se
para Eoropa.________________
Precisa-se de urna criada que saiba engom-
n ar. na ra da Senzalla Xova u. 138, ou na ra
(1;. Madre de Deas, n. 22, armazem.
Antonio Gomes Brando, subdito portuguez
retirare para Europa.
Fugio a 13 do mez passado o escravo Joao com
28 annos mais oa menos, cabra claro, um pouco
baixo, grosso do corpo, ps e mos um pouco gros-
sos, nariz afinado, rosto comprido, com falta de
denles, cabellos carapinhos meios russos, pouca
barba, as vezes costuma andar calcado, regrista
intitula-se de forro, mi visto no bairro de Santo
Antonio, ra da Concordia, e S. Jo.- ( de Gara-
nhuns) qaem o pegar e levar a seu senhor Jos
Peretra de Miranda Cimba ra da Imperatrlz n. 13
segundo andar ser generosamente gratificado.
Precisa-se de urna ama para casa de pouca
familia : na roa do Qoeimado n. 4.
Francisco Jos Lope6 participa ao respeitavel
publico e principalmente as pessoas interessadas,
que em coosequeacia de hawr oeta cidade outro
de idntico nome, se assignara' de hoje em dianle
Francisco Jos da Maia.
Precisa-se d ura caixeiro : na travessa do
Marisco n. 7, fabrica de charutos.
Ama
Prcisa-se de urna ama : na ra estreita do Ro-
sario n. 6, l' aodar.
S. Antonio.
A apreciada e mu procnjadTPtrseoa do glorio-
so S; Antonio, acna-so atienda na roa do Iperador
n. 15 dsfronte du s. Francjsco.
Precisa-se de um amacsador-oalianie prallco:
na padarla em S. Ajnaro. l
Aluga-se ama escrava para servad V rasa c
ra, muito riel; na ra do Imperador n. 50. 3-
aodar.
Convite
O juiz da irmanJade de Xossa Senhora da Sol-
dadeconvida a tolos os irn aos de dita irmandade
para mesa geral quinta-feira 10-do cerreule as S
horas da tarde.
Alu^a-se
i$
.
o 1r%lo
o veleiro e bem conhecido
de Jineini
brigue nacional Santa
- Vruz ttch-se com parte da carga prompta e segu
com toda a brevidade : para o resto da carga tra-
ta-se com Jos Maria Palmeira, no largo do Corpo
Saoto n. 4.
Sra.
Sra. Leopoldina.
Sra. JBsnraa.
Sra. Adaiaide.
Sra. Heariqueta.
fettfpz* rq
EIIOES.
*r.
BdMBiL.^)o
Desapparecea no 1" de malo do corrente um
molequinho por nome Germano, com os signaes
seguintes : cor fula, rosto redondo e carnudo, bo-
oitote, pode ter de idade 10 para 11 annos, muito
traquino, tem um calombo atraz da orelba es que r-
da* e por este signal qualqner pessoa conhece, le-
vo u vestido calca de algooao de listras escora e
camisa de riscado azul soja, chapeo de palha ve-
Iho, desconfia-se que teaba seguido para (Jinda
ou mesmo aqui na cidade : por tanto roga-se as
autoridades polielaes e capitaes de campo que o
prendara e levem a roa estreita do Rosario n. 29,
boteqaim d'aga de aro qae recompensa genero-
samente. '
No dia 26 de abril.prximo passado, fugio do
engeubo Gravat em Agua-Preta, o escravo Modes-
to, com os signaes seguintes: idade 30 anuos.
Sr. Pedro i
Sr. TeixeU
Sr. Maohonso.
Sra. Joaona.
Dar fim 0 espectculo a comedia em am acto
ornada de msica
Tribuiaces de wm /-
tor
Principiara' sis S 'adras.
AVISS WARITtlTOS
.,

COlPiNHU BRASILEA
DE
PAQUETES A VAPJ
Dos portos J
- vapores da companBTi, o qual,
dadejBoradoi
DE
eis e objectos pe oaro.
agente Martins far leilo ja requerimeoto
o Gs/reirada Silva, por mandado do Illm, Srj
os, de um sott de amarello
fraftcezv^l meia commola, 2 cadeiras di
anco, 2 consolos, 1 tocador de amarello, 1 mes
onda, 10 cadeiras de dito, 1 espide, 1 caodiein
gaz, 1 par de jarros, 1 relogio/ 3 traocelins .
oaro, JircWMOie'e '1 wwteellm loo, 4 raoedas d
oaroijtf de boloes de moedas^ 3 alfinetes "
Bilo, i casoleta, 4 aunis, 2 polseiras, 1 par
reos, 1 par de J)ot5es para camisa, 3 flgas,
alflnotes, 3 pares de rselas tuda pertencente
espolio de Hermilla Flora da Costa
HOJE
Tera-feira, 8 docbrrtnte o armazem
rna da Cadera n. 58 s.H horas.
lili l i'HII'l >.H i II
irii.AiT
pardo claro, cabellos regular,
barba conten'
u
;ontendo_ 8PW* .llgftfl? d
*fK
de ji rece!
que o vipor pofler conduzir, a qoal deveri ser em-
barcada no dia da na chegada; encommeodaso di-
nheiro a frete atb o dia da saa sabi
as passageos s serao rebebidas
da Cruz n. 1, esenptojio de
veira Azevedo 4 C.
>......-
DE
Vate bavrU et*m mautelga
hollandeza.
HOJE.
agente Pestaa far leilo por conta e risco L
de 20 barris com maoteiga hollai
vontade dos compradores, terca-l
ente pelas 10 horas da manhaa
porta do armazem do Annes
Em continuacao de ferrageos avariadas, ditas lii
pas e miudezas.
iHoje, 8 de maio de 1866.
o auo & C continaam boje 8 do
Ifflao M feTrafena *mriadas. ditas lio
tntvdens, NnhM m neeeRes-n Mofles dotros
gos MitteoM n ten aranutn i roa di
tir tiiinii i i M4|l
chelo do corpo, sem
cabellos, dentes
Jvo
urna troucha canteado roapa: roga-se portante as'
autoridades policiaes e capitdes de campo a olpiuv
ra do dito escravo, e leva -l o n i referido eogfpo a
eu s-nhor Ignacio Ferreira de-Helio LssjIk ou
nesta praca ao Sr. Maojl Anteis ;de Basfcago
Lewa, morador na.raa dft ^ndegn,-*) sjsfip-
" rio na roa do Appollo,,qae ser gralineado.
Fugio do abai'xo assignaBo, no dia 27dJ
roxfmo passado. e seu escravo J s, crioulo.
6aonos, c6r bem preta, altura regular, bo
po, sem barba, necea regalar, eom falta de
na frente, nariz chato, macas ura tanto alta
o Joelho direito para dentro, pe e maos g
m algnmas cf'catrlzes de chicote, e ta
aealbao; o qdal foi escravo o 9r. Manoel
e Jess, proprietario do engenho Gna-ina
Ueaia de Porto-Calvo : raga-ss porunto as
ades polielaes e aos caailaes. de campo a cal
o dito escravo, eleva lo" ioabaixo asslAa*
ngMks OWs*mieatiikVte4llfJ'u nema
o Sr. MajsDei Antenie 4eaoti]|p Lesea, m
a rqa do Moadeno, n fien) ff3ptorio na
pollo, que serijifnQcao.
,', 'JpHMliw'Btttft 'Primeo
- ArretjdO tfbogilo'Lob,'th~
ma e ma lejftd* estable de Gmeieira, e
a de 1,00 a ifito pas, exlge-se o adant.
de um Wieanloi^iirafar neTangen? Alt
"~ Perderwe da roa da Cadeia at o Fi
faltos orna baixa do corpo de imperial nai
ro ; qaem achon pode entregar na ra
aberna do 8r. Jos Goncalves Beitrad,
brte dono FraacteepePe*** f % ser
Criado
Precisase de um criado : na ra do Queiniado
n. 12. 1 andar.
Precisa-se alugar urna ama para andar com
um taboleiro de fazeodas ou miudezas : a tratar
na rna do Hospicio n. 62. > _
Precisa-se de am caixeiro par taberna que
leuba pratica e seja de 13 a 15 aooos ae idade :
na ra da Ponte-velha o. 39.
Carvalho Nogueira na ra do Apollo
n. 20, saco para o Porto e Lisboa, a vista
ou a praso._____
XAROPG
PEITORAL E DULCIFICANTE
DE
Preparado por GRIMAULT & C a pharma-
ceuticos de S. A. I. oprincire Napoleo.
Cura rpida das molestias seguintes:
tosse, catarrhos, pleoresia, coqueluche, an-
ginas, fortes constipaces, irritacoes dos bro-
neheos edo peito, bronchile, phtysica pulmo-
nar, asima.pneumonia, anginas, amygdalites,
tosse chronica, rouqoidao.
Os mdicos recommendam ao mesmo tero
po o uo das excellentes paslilhas peitoraes
co n o suco da alface o laureiro-cerej'\ que
se preparam no mesmo estebelecimeuto.
venda as pharmacias de Maurer e A.
Caors.
GAREAUX, DE LALLHACAR & C.
LIBRARSE FRANCA SE
RA DO CRESPO N. 9.
Livros nacionae:- e esranafeiros.
Religiao, direito, litleratura, etc.
O segundo a&dar da ra das Aguas-Verde* n.
48 mullo iresco e com exceileole commodos, assim
como a Inja do ro*?mo sobrado com eioeo portas
propria para noalquer estabeiecimento : qu tn
pretender dinjl-se ao mesmo sobrado tercrir. au-
dar.
Prectsa-se de ura ama parn-uraa pe>soa s :
na ra da Cruz n. 16 segnflo andar.
.Nos abaixo ass prado aos Srs. Brando & Irmao aloja de louc*
cita a run do Rosario Lr^a o. 33, e se alguera .e
jolgar cim direito a mesma loj -, dver apreseu-
lar-se no praso de tres das a contar da data desta.
Recife. 8 de maio de 1866.
Antonio Jo.- Ferreira Monteiro.
_________Manoel Joaquun Goi c-Ivm Guimares.
Lm hornera portugue d meia i ade, sem
familia se off-rece para criado de alguma casa es-
trangeira cu mesmo para feiior de Igom sitio,
quem preci-ar annuncie para ser procurado.
Precisa se de urna ama pira cosiohVr" com-
prar, OBgomsW para casa ne urna s pessoa e
exige-se que seja lid : a iratar na ra das Ornes
n. 21.
Precisajfede urna ama que ensiuhe para casa
de pequ-ua (aamkt : tratar na Pia^-a da lodt-
p.'ll. N.-I.i n. 5.
Preciia-se-ne um caixeiro. preferndo-se por-
tuguez : no largo do Carmo n. 5.
O abaixo asslgnado com l. ja oe ourives t
ra da Imperatriz f qae pela grande coneurreucia que teve de seus
amigos em visitado pela desgraga que Ihe aconte-
cen., e uaa teodo lembranc,a d-- tutos para Ihes
agradecer vem por meio deste Diario pedir dis-
culpa das faltas que possa ter.
i Recife, 7 de maio de 1866-
Custodio Mamoei Goocalves.
Aluga-se ama casa com 4 quartos, cacimba
e quintal murado na ra do Jasmim o. 16 : a fal-
lar na ra Velha beco do Veras se/uulo aojar
n. 20.
Papelaria, objectos para escriptorio.
Papis piulados para f.-rrar casas.
Assignaluras para os jornaes da Europa
lili mi \m,!Bmmmmmmmmmmm
de msica e
discipulois tent n& cidade co-
mo hos eageahos e aelm-se
o tambem habilitado para o
ensiii> geral e liuguas e
sciencias modernas; no ho-
tel do Universo n &
.'. _
rsSsrlrdaFfc
Convidare aos amigos e prenles do Rvm.
Joaquim Mauricio Wanderley, para, na terci-
eira 8 do correte, stimo da do seu falle-
cimentu, as'sijtirem missa que se tem de
celebrar pelo eterno repouso de sua alma, na
eapt-lla do cemiterio publico, pelas 7 horas
jdajpaBbaa^^^^^^^^^ i .
ATTENCA.
HenryForster A C, ra do Trapiche n. 8
j tem para vender:
Prensas para enfardar algodo.
Machinas de descarocar algoda, de 30 a
60 serrotes, cora motores, assim como moto-
rs que servirlo para qualijuer servico, e urna
machina de 120 serrotes coni|aia machina a
vapor, propria para a mesma.
"
ii
*

llSltillti liA mltSW
Vende-se un/akrftaAp ellnga-se a loja em q
est collocada ala J*4#Da ravessa da
das Cruzes D.-flVfOpih flil calcado : a tratar
ns ra largado Rosario. 11 taorioa teoigarr.}1'.
lTila.
o- 48 p
Na roa do Brpm iJ&jJa$&. -iBLppte-
M barato 15 cadeiras de goarojca, 4 de bracos,
1 coosobbs, mee* de asto e ala sof, ludo em
jOisWldiiMIailo. ojjeJilMWB, enmi* #l
adeitan edinerina t oaaaM IraaMei
MtitiO Mos^ontrea tjottos4ese. fasa
*<**VPi:
Vndese haa
oa&ieii-
uiaoi;
la ealeW ni eecnelra fa

asas






41


PASTILHAS
VERMFUGAS
NOVA YORK;
DE COR CHEIRO E SABOR AGRADAVEIS
Infinitamente mais efficazes do que todos
os mais remedios perigosos enauseabundos
que existem para a expulsSo daslombrigas*
Nao causam dores e produzem seu effeito
sem precisar logo depois de purgante ne-
nhum o toincitantes em apparencia e deli-
ciosas em gosto, que as enancas estao
proiaptasa tomar mais do que mar a re-
ceitii.
Uteis como um excellenle meio de fazer
remover as obstruegoes do ventre, mesmo
no caso de nao existirem verme algum, as
PASinLHASVEMUFDGAS DE KEMPS SSO promp-
tas einfalliveis na soa operacSo e por todos
os rsspeitos dignas decooan clo de todos os paes de familias. Prepa-
radas nicamente por Lanman & d,
Nova York.
Deposito geral em Pernambuco ra da
Cruz n.22 em casa de Caros
Samuel Power JohnsloD & Companhia
Ruada SenzalaNova n. 4.
AGENCIA DA
Fundido deLow Moor.
Machinas a vapor de 4 e 6 cavallos.
Moendas e meias moendas para engenho.
Taias de ferro coado e batido para enge-
nbo,
Arreios de carro para nm e dous cavallos.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descansar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.
m DEPOSITO DE CALCADO g
m FABRICADO NA GASA DE DETENClO
g^ Roa \ova n. I.
SAhi se encontrarao obras Je di-
_ versas qualidades, e por preco mui
* diminutos, a retalho e em porces.
HI SO se vende a dinbeiro.
lnaiii mwm
Ama
Pracisa-se de urna ama para comprar e cozi
nhar : na ra do Crespo n. 14, loja.
!R6
FABRICA A VAPOR
99 RA DO MONDEGO 99
Deposito na ra Xova n. o loja de relojoelro.
Delouche donos deste estabelecimento partecipa ao respeitavel publico que sua fa-
brica esta montada cora as melhores machi Das que existem na Europa, e que pode
fabricarcom melhor perfeicSo possivel. Todo o chocolate desta fabrica est garantido, e
puro, o que nao se pode encontrar naquelle que vem de fra, e que se vende por preco
baixo, visto os productos serena do paiz. Na etiqueta tena sempre urna aguia.
PRECO.
Meia libra......... 400
Urna libra......... 800
Urna arroba........19,0000
Na mesma fabrica acaba de se montar urna officina com serrara a. vapor para
obras de marcineiria propria para edificio, para v que encarregi-se de fazer portas, ja-
dellas, assoalhos (parqu francez como se usa na Europa,) e armares, tudo com brevi-
nade eperfeicSo. Toma-se qualquer encommenda para fra da cidade, entregando-se
prompta a collar-se no lugar.
-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------:----------------------r<---------
Companhia. g*#al hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida
AUTORISADA PELO REAL DECRETO DE 2i DE DEZEMBRO DE 1859
lna f auca ea dioheiro, depositado ios cofres do estado, garante a boa ad-
ministraco da companhia.
BANQEIROS DA COMPANHIA* DIRECCAO GERAL
O Banco de HMpanha Madrid: Roa de Prados. I*
Esta companhia liga pelo systema mutuo todas as combinares de supervivencia dos seg
os sobre a vida. ,,
Nella pode se tazer a subscrlpclo de maneira que em nenhum caso mesmo por morte ao
segurado e perca o capital nem os juros correspondentes a estes. v*nn.
Sao tao suprehendentes os resultados que produzem as sociedades da ndole ea "au'u"
NAL,qne anda mesao dtminaindo ama terca parte do interesse produzdo em recentes i'Q.1"8*-
cesecombinando-ocomamortalidade da tabella de Depareieux que adoptada pela compann
para seacalculse iiquidacoes, em segurados de idade de 3 ai9 annos, urnamposicaoannua.
de O0J produz em e(lectivo metlico:
No flm de 5 annos.......1:119*300
de tO........3:942*600
. de 13 ........11:808*200
de 20........30-.256O00
de 25 .......80:331*000
as fdades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais consideraveis.
Prospectis e mais informales sero prestadas pelo sub-director nesta provincia.
Joaquim Fiuza de Oliveira, raadaCadeia n. 52, ou a Boa-Vista roa da Imperatriz n. 12, estabeleei
ment dos Srs. Raymundo, Carlos,Leite & Irmo. ___________^
TTRARIA
AO GRANDE S. MAURICIO
PBOE^O APERFEICOJlHOS
PARA
Tinglr. llmpar e lustrar a vapor.
GASA DA F0RT031
Aos 6:000#000. '
Bilhetes garaaddos.
A* RA DO CRESPO N. 23 E CASAS DO COSTUMB'
0 abaixoassigaado venden nos seas malla feli--
es bhetes garantidos da lotera que seacahon
de extraWlf, a beneficio das familias dos volunta-
rios da patria, os ?egnintes premios:
N. 3986 dous quintos com a sorte de COOOaOOO
N. 3329 om meio com a serte- de 800*'.
E outras muitas srtes de 100*, 40*, e 20*
Ospossuidores podem vii receber seos raspee-
Utos premios sernos deseontos dasleis na casa
*a Fortuna ra de-Crespo*. 23.
/n?ll*a?"8e*.,,"5da os da '* HfUtU lotera
(6f) i beneficio das ramila dos voluntarios da
patria,que se extrahira" terca-feira 8do.cerrente.
PRECIO.
Bilhetes.....6*000
S610*......3*000
Quintos. ..... l200
M pesseas qne compraren de lOO^OOO
para cima.
5lhetM.....5A500
Meios. ..... 2*750
Quintos. l*ioo
Manoel Martin s Fiuia.
Para
m
AM\
iOELilfO fe FKEITAK
Roa da Cruz n. 16.
Continua a haver diariamente nm sortimento de pastis, podios, bolos inglezes,
empadas etc., etc. Os donos deste estabelecimento, acbam-se as melhores condices
de poder satisfazer encommendas concernentes sua arte, em consecuencia do socio
Freitas ter sido administrador chefe de algumas das principaes fabricas na corte, sendo
orna a do Sr. Jo3o Goncalves Guimar5es (confeitaria do Le5o) antiga casa de Carceller.
Todos os trabalhos s"o diferentes dos que se fazem em casas particulares.
Os propietarios deste estabelecimento nao se tem poupado a despezas, nem se
pouparao, so houver concorrencia como esperam; tendo continuadamente bom sorti-
mento de doces para cha; presuntos e ditos em fiambre, tambem se recebem para se-
rem preparados ; assim como doce de caj novo superior, secco e crystalisado, dito em
calda em latas hermticamente fechadas, podendo durar annos em perfeito estado.
Para jantares e partidas recebeiri-se encommendas dos seguintes objectos; ban-
deijas ricamente enfeitadas sem armacao pecas de amendoas (nogaces), ditas de tmaras
de ovos, pes de l enfeitados com disticos anlogos a qualquer fim; ditos montados,
kechs simples e eafeitados com fructas ingleza; gatheaux de la reine, ditos de le d-
chese, tortas de fructa, massa folhada; ditas de peixe e carne; cremes e doces de ovos
de diferentes especies.
Tambem tem um completo sortimento de vinhos engarrafados, como sejam: vinho
do Porto superior, Figueira, Madeira, Lisboa, Cherez, Rordeaux, Champagne fino, ser-
veja, licores, charopes e conservas. Para festas: bonitas caixinhas com amendoas, con-
feitos e mais enfeites. Muitos destes objectos mencionados podem-se perfeitamente ac-
ondicionar tanto para a provincia, como para fra.
FIGURAS
F. A. SALIPR
29 Ra 7 de setembro 29
Casa Jeeemaissie de estraves na rna do Impe-
rad 45, tercefre andar;
Recebem-se escravos tanto do mato como da
E3JPE3 Se,rem veDdidos Pr commissao, afflan-
S?flH ratamente e segaraoca para 'os mes-
t ao ass,KDad0 "3o poupa esforcos afim
de os vender com promptidio, nesta mesma casa
ba sempre para vender escravos de ambos os sexos.
________________Antonio Jos V. de Souza.
Deposito de pao e cestas na ra
larga do Rosario n 36
Fructuoso M. G. convida a todos os seus fre-
goezes a viren munir-se de obras de vime, palha
e gestas ebegadas recentemente de Lisboa, seodo
sortimento de bercos volantes para os reVcem na^
cidos, berciuhos finos para boneeas,. cestas de vi-
| me para compras no mercado, bandeijas de dito
para roopa engommada, cestas grandes para depo-
25ta2 so,a' a,?afa,es de divers^ gosios,
aH^anC0HS com de cores condecinhas para
amendoas e doces seceos, cadeiras de v|me, mara-
cas de palha e outras multas obras de Franca e da
Allemanba, que se tornara indispensaveis ao servi-
50 das casas de familia, aqui te acha sortimento,
JJHP1 os mais hTOW que nos possivel
De fronte da ra nova do Ouvidor (Rio de Janeiro)
Os propietarios deste estabelecimento, o primeiro no sea genero no Brasil, por
trabalhar com as machinas mais aperfeicoadas para Ungir e lustrar, de que se faz uso na
Europa, eajudados por alguns dos melhores officiaes de Paris e Lylo, podem assegn-
rar seus freguezes urna perfeito no trabalho, a qual sen5o pode chegar pelos procesa
sos ordinarios.
Tingem, lavam, limpam e demofam com a mair perfeico e brevidade qualquer;
Aloga-se a casa n. 6 da ra dos Praseres nos
Coelhos, em completo estado de concert, e aceio
na ra do Rangel p. 36 segondo ardar.
Aluga-se na Capnnga porto do Lasserre ma
casa terrea com sotao, tendo 8 quartos, cociar
cosinha, quartos para criados, estribara e coebei-
i: a tratar na mesma Capunga casa da Sr*-vio-
. Lasserre on na ma Imperial n. 20.
- Preciza-se fallar ao Sr. pro7u7ado7do~p."adre
qualidade de fazendas, tiram nodoas e limpam secco sem molhar as sedas e as vestimen-' '"n, "'* fSu de A,bainJeriae. por se g-
, norar a sua moradia; na praca da Independencia
D> o.
tas de senhoras e de homens.
DE
FAZENDA E ROPA FEITA
RA MOTA M. 4.
Ama
Precisase de orna ama : na roa de S. Francis-
ca n. 34.
Feitor.
Precisa-se de urna ama de meia idade para en-
goramar e coser em urna casa de pouca familia :
na ra Imperial n. 21o, taberna.
A Salsaparilha
I>E A.-K-ER.
Para a cura radical de
Escrfulas, nlceras, chagas, er-
ida8 velha, molestias syphil-
iticas, e nercuriaes, Enlermi-
dkdes das ciulliercs, como re-
tencSo, menstro doloroso, nlcer-
acao do ntero, e Sores brancas.
A Nevralgia, Convnlsoes, Ery-
sipelas, Enferma lides Cutneas,
borbulhas, nascidas, etc.
O ertraeto composto de SALSAPARILA, confeccin-
mo polo I)R. AYER, urna comblna^o dos melhores depura-
tivos c .alterantes condecidos i medicina; composto segundo
:s leis da pcicuciu, ipprqvado c reccitado pelos primelros
mdicos dos Estados Unidos, da America do Sul, do Mxico,
A SALSAPARILHA de AYER especialmente rfficaz na
cura das molestias que tem sua orlgem na eacrofulat na
infeccito venrea, no uso execssivo do mercurio oa era qualquer
ii::|.nr /.-.: (lo Sangue.
Entic todas as molestias que allgem o genero humano, nao
ha urna inais universal e tcrrirel do que a escrfula; por si
nao to destructiva, porem i n causa principal do muitas en-
fermidudes que no llic silo gtralnu nte nttribuidas.
lima causa directa da tsica pulmonar do tita! do
/ff/nrf., c estomago, affeertes to cerebro, Jtlteumatismo
e affw.ifies dos idus : entre seos symptomas ha os seguintes;
Fallu de apetito, Fraqueza e moleza em todo corpo; Mo
cheiro da boca, semblante plido e Incitado, as rezes d'uma
:ilrura transparente, outras rezes corado e amarillo ao redor
e evacuaco- irregular; Quundo ataca os pulmoes urna cor
:,zulada mostra-sc a roda dos olhos, quando no estomago
ro avermelha dos, Nos pessons de dlsposico escrofulosa
apparecem frequeutemento erupedet na pello da cabeca e outras
partes do corpo ; sao predlspostas as affeectcs dos pulniSes, do
Jlgado, dos rins c dos orgaos digestiros e uterinos. I'orlanlo,
thO sao fomente aquelles que padecem das formas tilcerosas
v iulf.rculosas da escrfula que neeesslUun de protceco
contra os sens estragos; todos aquelles em cujo sangue existo
o virus latente deste tcrrirel flagello (e i rezes hereditario),
esto expoitos tausbem a soflrer das enflrmldadas que elle
causa.
OBereceinos a estas pessoas um abrigo seguro e nm anti-
doto e fuc contra esta molestia e suas consequencia, na
Salsaparilha de Ayer
qne ojera directamente sobre o sangue, purlflcando-o e ex-
pulsando deDe eorruDcao e o veneno da molestia: penetra
todos lis portes todos os orgaos do corpo humano, llvrando-
os da sua aeco viciada c inspirando-lhes novo rigor. E1 um
ulleratUt poderosiosimo pora a reaovaco do sangue, e di ao
corpo ) enfraquecido pela doenca forca e energa renovadas
como as da juventud*.
XAXBMM O XELHOR AJfTI-STPniLZTICO
COKBECIDO l
cura permanenmente as pelores formas de SYPHILIS e as
mius o nsequencias. Foaca neeeesldado ha de Informar o pub-
lico do iiiesUmarel valor de um remedio que, como este, llvra
o sang c deesa eornipeo e arrebate a victima das garra* de
urna xiorle lenta e ignominiosa, porem Inevitavcl se o mal
nao logo combatido com energa.
Nao pretndenos promulgar, nem queremos qne se iaflra
que este remedio letVIlve para a cara de todos os padecl-
mentos humanos, o que dlzemos que a
Salsaparilha de Ayer
<"- a mthor preparacio at hoje descoberta para estae e outras
molestia* anlogas, que 4 Ama rannlnnain do* alterante*
mais ef cozes eonbeeidoe, e que temo* coasclencia de olereeer
ao publico o melhor resalado qne possivel produilr, da
, ntelligencia o pericia medica do* nos sos tempoa.
REMEDIO SE AYER PARA 8EZE8
Infelirel nsa tokno intenniltantea, remittenfee,
VtHnm IMnaii tercia, mal do flgade, n-
cremeato do baeo, oesTielra. Dor noa
ouride* pelpitacoae, quando
Reg & Moura, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, sita rna Nova
n. 24, verdaderamente penhorados e reconhecidos para com seus amigos e freguezes,
pela aceitac5o e confianca que delles tem merecido do curto espaco de lempo em qne
Acabam de receber bonitas figuras para bandejas de doces, sendo grupos para j se acbam estabelecidos eperfeitameUe escudados na sinceridade dos seus tratos, decla-
baptisado, casamento, annos, ditta a phantasia, bonitos enfeites para bollos e circular pra-1 ram p^ gciencia daquelles que o quizerem honrar com seus officios, que, em vista da
tos de doces finos, tudo por precos razoaveis.
Vende-se licores em duzia muito em conta.

JL
knmmcio
i Aurora n. 76, retratista brasileir,
; tira-se retratos em cariues a
xinnas a 3$.
a duzia e em cai-
*v-=
PIIOT06BAPIIIA
artstica americana
RA DO IMPERADOR N. 38.
Artista americano
Artista americano.
Artista americano.
Artista americano.
RetratosRetratosRetratos.
Em porcelanaNiepcotypie.
Em lencosArchrotypie.
Em vidroAmbrotypie.
Em metal=Daguerreotypie.
Em papelTalbotypie.
No grande salao da ra do Imperador n. 38
No grande salao da ra do Imperador n. 38
Neste estabelecimento tiram-se retratos
em todos os systemas, com asseio e promp-
tidio, desde as nove horas da manhaa
at as cinco da tarde; assim como tem
sempre a venda grande sortimento de cai-
xas linas de diversas formas. Qnadros
ovaes Passepartouts e todos os mais ob-
jectos e productos chmeos, relativos a ar-
te e recibidos ltimamente dos melhores
remecedores de PARS e Nova York, tendo
de todo, para todos es gostos e para todos
os precos.
Salo da roa do Imperador n. 38.
Salao da roa do Imperador n. 38.
Precisa-se de urna ama para comprar e cozi-
nbar: na ra da Cadeia do Recite, loja do balo
O Sr. Joaquim Antonio de Castro Nudos
mestre de meninos em Santo Anto, tenha a bon-
dade de dirigirse a loja da ra do Crespo n. 17 a
nogocio do seu interesse, e deve ser quanto antes
porque nao se pode esperar muito.___________
AffgiCM
OTerece-e urna pessoa habilitada para enci-
nar primeiras letras, grammatica e aritbmetica
em algum engenbo : a tratar na praca da Boa-
vista, casa de Droga n. 24.___
grande concurrencia que tem merecido o seu estabelecimento, especialmente no que
relativo a roupa feita; acabam de admittir para a sua officina de alfaiate maior numero
de artistas, inclusive o seu contramestre, dirigido pelo hbil mestre Lauriaao Jos de
Barros, o qual n5o se poupa a exforcos para satisfazer com a presteza possivel qualquer
obra de encommenda.
Os mesmos annunciam aos seus freguezes que acabam de comprar um novo e
muito variado sortimento de fazendas finas e de bom gosto, proprias para o tempo da
quaresma, as quaes esto dispostos a vender por precos muito commodos e mais barato
que em outra qualquer parte.
Como sempre escusamos essa nfadonha prolixidade dos annuncios bombsti-
cos ; preferimos mostrar na singeleza deste nosso convite os bons desejos que nutrimos
para bem servirmos aquelles que vierem ao nosso reclamo.
Precisa-se de om feitor para um engenho perto
desta capital e que seja portugnez, paga se bem,
estando as condiQSes que se deseja : a tratar no
engenho Santos Mendes, na freguesa de Tracn-
uhaem, ou nesta praca com Manoel Ignacio de Oli-
veira & Filbo, largo do Corpo Santo, escritorio
n. 19.
Precisa-se de urna ama para casa de pouea fa-
milia, que saiba;engoramar e cozmbar : a tratar
na pra$a do Corpo Santo n. 17.
604 GASA
Aluga-se na ilba de Bem-fica, a margem do rio,
a razo de 15$ mensaes, a primeira n. i A :
trata-se na ra Nova a. 38.
Alguma molher branca, de idade pouco mais
ou menos, 40 annos, que tenha capacidade e se
queira snjeitar a cozinbar e tratar de urna menina
de 2 annos, em casa de um nomem viuvo, pode
dirigirse para tratar era Santo Amaro, taberna
junto ao chafariz.
Os abaizo assignados fazem saber a qoem
ioteressar possa qne seu irmo Antonio Domingues
da Costa Aibuquerque deixon de fazer parte desde
o i* de marco do correte anno, da sociedade que
tinbam no engenbo Boacica, Scando todo o activo
e passivo da mesma sociedade a cargo dos mesmos
abaixo assignados. Boacica 2o de abril de 1866.
Joflo Emiliano da Costa Aibuquerque.
Joaquim Soriano da Costa Aibuquerque.
-
MSWKODflffilfO
DO DR. CBABLE
MEDICO E PROFESSOR DE PHARMACIA, DE PARS,
PLUS DE
COPAHU
DAS ENFERMIDADES SEXCAES,
<:i troto de ferroClioblc.
Xarope mui preferivel ao
Copahiba, e as Cube-
bat, cura immediatamen-
te qualquier purgar o ,
relaxacao e debilidade, e igualmente Quxos e
flores brancas das mulberes. Usjeeesu de
Chabte. Esta injeccSo benigna empregi-se mes-
mn tempo do xarope de citrato de ferro, urna vez
de manh, e urna vez de tarde durante tres dias;
ella segura a cura.
PAaA 0 TBATAMENTO E PRMPTO CCRAT1V0
DN TODAS AS AFFEC^OES CUTNEAS, VIRl
DEPURATIF
dn SANG
E ALTERARES DO SASGLE.
Depurativo de hudsuc.
Xarope Vfgeial som iner*
curio, o nico cuubecido
e approvado para curar
con promptida e radi-
calmente impigens, pstulas, berpes, sarna, co-
mix'is, acrimonia ealierac6>-s viciosas do san-
gue; virus, e qualquer aflVrio venrea. Ba-
nho* minoraos. Tomao-ie duus por semana, se-
guindo o tralamento depurativo. Pomada an-
tiherpetiea. De um effeito maravilbjso as af-
feces cuuneas e eomixes.
He.Horrohida.Pomada que as cuaa em 3 dias.
*. ^ .''
.*
Deposito na ra larga do Rosario hotica de Bartholomeu & C. n. 34.
Penhores.
febbk nfraanrrEiTEs, ou mmittsntes.
A* iMparaeMa (J* DB. Ate alo vendida* tai toda* a*
Bocaii e Drogara* do Imperio.
*1 Vkl*-M em Pernanibuco:
is na
O abaixo assignado tendo annnnciado pelo t Dia-
rio ne Pernambuco de setembro de 186i e marco
do crreme anno, que tendo deixado de emprestar
dinbeiro sobre penhores desde que esse genero de
transaeco foi prohibido, e tendo ainda em seu po-
dar algumas obras de ouro e prata, ainda roga s
pessoas a qoem ellas pertencem, que as veobam
resgatar at o flm do correte mez, pois qne o nao
fazendo, as vender' para liquidar. Recite 2 de
maio de 1866.
i, Bernardo Alves Pinbeiro.
MMk
t
Preciaa-se de ama ama tem fllhos para andar
com nm menino e cuidar de sna roana : na roa
larga do Rcsario, botica n. 34.
O abaixo assignado fu cente ao reipltavl
publico e com specialidade ao corpo do eommer-
cio, que nesta dato vendeu ao Sr. Albino Jos dos
Sanios o soa estaoolecirosnto da motnados silo no
largo 4o Panko i. 16, Hvre o desembaraeado ;
jnlga nada dever, mas se alga*m se jalgar crodor
auelra apresenUr mas eontas no prato do tras
dias, no mesmo eilahtldMmonto, on oa reftoacio
o.Im torco acisM rotertdo* Reeite 4 do salo
^^otAato>od>COTttVobBsU.
*>rodsa.80 do
osaover, ese
nlno de
lUrgodol
am caixeiro ano silba ler e
coasa ds nadara]
um me-
a tratar
..JW0 4V1
Cruz. _______________
aaainu
unnesto b U, f ni.
oa ra do Eacan-
Jo5o da Silva Ramos/ medico
pela universidade de Coimbra, d
consultas em sua casa das 9 as
11 horas da manhaa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em scas9
casas regularmente as horas para
isso designadas; salvo os casos ar-
gentes, que serao soccorridos em
qualquer occasiao. D consultas aos
pobres que o procararem no hos-
pital Pedro II, aonde encontrado
diariamente das 6 s 8 horas da
manhaa,
Tem sua casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, ainda mesmo os alie-
nados, para o que tem commodos
apropriados e nella.pratica qualquer
opperacao cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe..34000diarios.
Segunda dita....3*500
Terceira dita .2,0000
Este estabelecimento j bem
acreditado pelos bons servicos que
tem prestado.
O proprietario espera que elle
continu a merecer a confianca de
ue sempre tem
'jT
de
a 16 annos
armazem de sal
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. MUER & C\
PERNAMBUCO
Esta tinta peoommenda-se pela sua com-
posica e fluidez como a melhor e a mais
segura de todas as tintas at hoje conheci>
das. Nao ataca as peunas de aqo, d at
tres excellentes copias, mesmo muitoe dias
depois de escrever, e preferivel a qual-
quer outras tintas particularmente para
livros de conxmercio, documentos eto de
que se careca longa conservare 6.
i
w
Vende-se Balivraria franceta ra do Crespo e ra Nova n. 18 de
jp Companhia fidelidade de seguros jttf
jj martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Jaueiro.
AGENTES EM PERNAMBUCO
\M competentemente antorisados pela direc- _
B toria da companbia de seguros Fidelid- H
fjf de, tomam seguros de navios, mercado-^-
M rias e predios no seu escriptorio ra da ^
9X Cruz n. 1. p
mmmmmmmmmm mmmim
Na ra Bella n. 22 paga se 23,5 por urna ama
escrava para o servico de peqoena familia.
CHOCOLATE MENIER." "
CHOCOLATE DE SAUDE.
CHOCOLATE DE BAUNILHA
CHOCOLATE DE CITRATO DE FERRO.
CHOCOLATE LACTATO DE FERRO.
CHOCOLATE DE MUSGO.
Vende-se
Na botica e drogara
DE
lUtTHOLOHEO I C.
34Ra do Rosarie larga3
Trocam se notas do banco do Brasil e das
caixas filiaes com descont razoavel : na praca da
Independencia n. 22.______________________
Alfaiate francez.
Qoem precisar de um perito mestre de tbesoura
para roupa confeccionada, ou por medida dirija-se
a ra do Rangel n. 17 officina do cuteleiro, para
tratar das 9 horas da macha at meio da.
Irmaiidade do Divino Espirito-Sao to
(do coUrgi).
De ordem da mesa regeaora, convido a todos os
nossos irmos a comparecerem em nosso consisto-
rio domingo 6 do correte as 9 horas da manhaa,
a uro de em mesa geral, proceder a eleicao da me-
sa regedora para o (uctu.ro anno de 1866 a 1867.
Consistorio da irmandade, 2 de maio de 1866.
Manoel Luiz da Veiga, eicrivo interino.
Na botica e drogara
DE
Bartothomeo C.
34Ra do Razarla Larga34
VENDE-SE
Preparados da America
Do Dr. Radways i
Plalas reguladoras.
Prompto alivio.
Rezolotivo renovador.
Do Dr. Ayeir:
Salsa parrilha.
Pillas catharticas.
f Xarope peitoral d cereja.
De Lammam & Kemp.
Verdadeira salsa parrilha de Bristol.
Pilulas assucaradas.
Pastilhas vermfugas.
Ole puro de figado de becalbo.
Precisa-se de nma ama de le te : na ma da Pon-
te Velha, easa prxima ao caes do Gapibaribe
MI lliHi
DE
f. VIGNES*
} m. 55. RA DO 1HPERAIM9R M. 55.
Oa pianos desu antiga fabrica sao hoja a>ss conbecidos pira qo seja necesaario insistir obra a
_a annarioridada, vantugens garamiai asa olirMM- aos tmftmnn^miii*mimm iwtiMU-
tala que elle tem definitivamente conqoisudo icbre todea os ,(|ue mm apparaeHo nata praca; poe;
tnindo un
auncafa
tiaOM
vaisaoa
annos se
um moleqne
se dMrqoeiH precisa.
aue oneflecem toda* as vootades e caprichoa das plaulstaa,
/tanto nasa fabrica como na di
, em cuja capital forana sempre preiBiado? < .
esubeloinaanto achara sempre am wJWKi variado s
com bamooleos piaami barBooieos,
caeva.
8
EXTERNATO GADALT
no
P incide Ai rna Rea4w alumnos pasMrios secnti-
daites.
Ptofomfi
De primeiras tey Tito Aafasnnia I
poica
I verM a. 70.


'-
-3
1
I

JARABE BO FORGET.
Eite xarope eitd tpprovado pelos rals eminentes mdicos de Parts,
qo sendo o melhor pan curar constipjcoes, tosse convulsa e ostra,
Uqaei e pello, irritacoet nervosas uisomnolencias: urna colnerada
pehfAtttM, e ovftAT ofte ao sdMeietites. O efMto deit excelente xarope satisfaz no mesmo
lemp0 .* wfeV+ff0.:
-tevJisj
**<* ^isWnV.'
*.
*
COMPRAS
Deposito"na roa larga do Rosario, botica de Bartholomeo C. n. 34.
CASA DE BANHOS
26 Pateo do Carao 26.
Neste estabeJecimento Ufo impor-
tante para a saude e asseio do cor-
po, acham-se montados 20 banliei-
ros, que sSo servidos com a orden
e asseio que para desejar-se. Qaa-
tro uestes banaeiros sao especial-
mente reservados para senhoras e
por isto acbam-se coRocados em la-
gar reservado, aonde s tem entra-
da as pessoas de ama mesma fami-
lia.
PRBgOS BE BANHOS AVGLSOS.
1 baaho-frie. morno o a de
chovisoo.....-. 500
1 dito de choque 10000
i dito de farello...... 10000
1 dito aromatisado 1)5000
PREgOS POR ASSISNATURA.
30 banhos por nez (rio,
morno ou decuovisco. lOJOOfl
25 banhos com cartoes pa-
ra os mesmos -. lOaOOO
12 ditos ditos ditos 50000
12 ditos ditos de choque. 100000
I i2 ditos ditos de farello.. 10*000
O estabeleeimento estar aberto
nos dias uteis das O horas da ma-
nhaa as 10 da noite, nos dias -san-
tificados das 5 as 5 horas da tarde.
SU
o Jurdica
DOS
Responsaveis nos crimesj
De libratele de exprimir os pensa-
tnentos.
licfcs de direilo criminal.
PELO D1U
Bm Florentino Henriqoes de
Soma,
[Lento de direito civil na Faculdade!
de Direito do Recife.
Acaba de sahfr a' luz esta interessan- 1
[ te pnbHcaco e ch-se a' venda na li- j
vraria Econmica a' rna do Crespo n. '
pelo preco de 45 cada exemplar.
os Diaria de 41 13 14 de-
Agosto, de 4860 ou qualquer numero pa-
gvse bem apeessoa que qizer vender le-
vemos a Praca da Independencia n. 8 foja de
iJTOS._____________________
Comprara-se latas vazias de gaz : ca ra da
Coia n. 9._______
" Libras sterllnas Comprata-se a praca da
independencia n. 22._______________-_.
Compra-se ouro, prata e pedras preciosa,
em obras velhas : na ra da Cadeia do Recife
cja de ourives no arco da Conceicao.
Ouro e prata.
Ern obras velhas : compra-sena praca da ln
dependenclo n. 12. loja de bilhetes.__________
Compra-se ama burra de- ferro, Inglez on
mesmo das antigs ; na ra Nova n. 31._______
Diademas dourados,
enfeitados com aljofares, pedras,
ele, para meainafe senhom.
A gata-branca vente bonitos e moderaos da-
Aspas forres para botos.
Ka ra do Queimado ioja de miudezas o. 16, ven-
i fe-se asps de ac fortes, e de differemes larguras
para bales.
Bsnitos qnatjsos.para retratos.
Vendem-se na ron do Queimado l<.ja de miude-
tas n. til, bonitos quadroi eo* montara preta e
deurada, todos por presos ra-oavti;.
Garrafas brancas
e de oortrs com superior agua da colonia.
CALCADO-
45 tina Direia --45.
A pr i mera cndilo indispensavel i ;on-
servaco da suido trazer os ps bem ck-
utdidos contra os ataques da humidade;
calcado bom e seguro o nico preserva-
tiro deesas milenfrmidades a que est su-
demas dourados, enfeftados com aljofares e pedras !
proprias para meninas e senhoras. **
Bonitos ehapextahos
te palht fina e avenenes pan* meninas.
SSo obras estas de que os bons pais de familia | Vendem-se na ra do Queimado/toja de minde- jeito O nossoeu. Um chindo Vfclbo cal-
se nao podem escosar de comprar, por hzertaie>1 zas n. 16. ^0 p0r am ^y natoscante ou oma
las parre do aeseio e bom gosto com que traja i Nova gosto tintina aralranharla em rumipninn t ,1o on
suas bellas Olhinhas.. A aguia branca tem o pra- Pentes, flvellas, e brincos de Migraa. SSnr? J;S Z!n 5!TJ1 '
zer de ver que tac pellas e precie obras foram ; a amiga e bem conhecida loja n. 16 na ra do cantadora deidade alem :de acensar que-
devidamente apreciadas e compradas em sea ni-' Queimado, recbeu um sortimesio-de diversos ob- bradeira bctlpilante, prova contra as fCUi-
nbo. Os cbapeozinhos, alm de serera d'uma pa-1 jectos de novo e bom gosto, sendo pentes brancos e dades intellectuaes dos calcantes, e nao ha
Compra-se nn prensa de algodao de Saunders' Queimado n. B.
Brothers & C. semeotes de algode a 500 rs. por
wroba.
Iha mui fina, sao de mdi bonita forma e ultimo
gosto, enfeitados com toda a perfelcSo: os aven
taes, porm, sSo de fina cambraia, guarnecidos de
Sabadinhos bordados; o
S presos destes, SfiOOO, e daquedles, 10; e "de
quanto sSo ellts baratos conbecera o pretndeme,
que se dirigir a' luja d'agaia-branca, na ra do
Compra-se um bom seliim inglez em segun-
da mao, pagarse bem : na ra Bella o. 28.
NA BOTICA l DROGARA
DE
BARTHOLOMEO 4i .
34-RA DO R0ZARI0 LARGA 34
Vndese
Xarope de Guiy.
Granulos- d'atropina.
Capsulas d'apiol.
Vinbo de quinquina de Belline.*
Pastilhas degestivas de pepsina Wasman*|
Granulos de Bismuth de Chevrier.
Licor e pilulas deLaville.
Jojecgao Feaugs.
Xarope verdadeire de Botigny.
(Granulos d'Ergotina de Bongean.
Capsulas e injeccao ao rnatico.
Xarope hypophosfito de cal e soda.
Elixir anti-asthmatico de Guilki.
C-snfeitos de cubebiua de Lalelonije,
Eixir de citro-lactato de ferro do Dr-
Thefmes.
Injeccao Brou.
Essencias superfinas de Hermam, Piver e
Chardrin Jladancoul.
Granulos de Digital i na.
Vinho-de quina ferrugno-o do'Moitier.
Xarope de lodureto de ferro deBlancard.
Agua das caldas da Kainha.
Xarope de tridacio de Abbsdie.
Confeitos de /adato de ierro de Ges
Conte.
Ferro de Quevene.
Bob de Laffecteur.
Perolas deether.
Xarope antigotioso deBoub.
Ole de.figadode bacalbo desinfectado de
Chevrier.
Agua dentifica.de quinina.
Peroiae de assafetida.
O'leo de figauo do bacalbo ferruginoso de
Chevrier.
Xarope de digitales de Labellooy.
Ole iodado de persone.
Xarope decudeina de Berth'-.
Emais as principaes drogas, productos,
especialidades pharmaceuticas e chimicas
dos principaes paizes da Europa.
XAROPE
DE
HVPOPHOSPHITO E CAL
DE
GRLMAULT & C.
Parmaeutco de S. A. I, o js-incipe Na-
poleo em Pars.
Desde muilos seculos os mdicos e os
chira icos inham procurado um medicamen-
to que podesse curar as molestias do peito,
todas as j)esqaizas feitas at hje nao ti-
olian tido nenhum resultado.
Porm os trabalbos que foram communi-
cados ltimamente academia de medicina
de Paris e asmis serias experiencias feitas
no hospital Bromptos de Londres, que es-
pecialmente reservado para o tratamenlo da
Usica, provaram que esa terrivel molestia,
quedo ella nio estava aind no-seu ultimo
grao, tinha no xarope de hypophosphito de
cal um especifico poderoso.
Asioses, defluxos, atarrhes, bronchi-
Na praoa da Independencia n. 33, toja de
osrives, compra-; e ouro, prata, e pedras preciosas,
e tambem se tet qaalquer obra de encommenda, e
tloe aualtieer concert.
Precisase de oma ama {tara casa de ponen
familia, q Tarja todo servfco, prefere-s* escrava :
na ra de Jos n. .
SEGUIOS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companhia Indemnisadora, estableci-
da nesta praca, toma segaros marilos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em educios, mercadorias e mebilias":
na ra do Vtgario n. 4, pavimente terreo.
compra-se
am ipgo de pistolas boas, em segunda mao : na
roa Bella o. 21
.1 i
Compra-se
urna casa em Olinda, qoe seja grande e em bom
logal, a tratar na ron Veltia n. 11.

O Dr. Carollno Fraocisco de Linaa San-
tos contina a morar na ra do Impera-
dor o.-17, segundo andar, tendo aJIs sen
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, o pnmeire. *
O mesmo dontor, que se tea dado ao
estudo tanto das opcracSes come das mar
lestias-wternas, prestase a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
da cidade.
Hotel Ven-eza do Norte.
Raa das Cruzes n. 39.
Fornece-se comedoras para fra com todo as-
seio, e no mesmo estabeleeimento acharo oe com-
pleto sortimento de diversos petiecos a qualquer
hora ; nos domingos e dias santos ha vera' mo de
vacca e chocolate com leite de madrugada. Tam-
bera se recebe qnalquer encommenda para fra
seja ella qual for.
Aluga-se nma casa e sitio na estrada do Ja-
cobina. (Capunga), com terracos e canteiros ao la-
do, banheiro, cocheira, estribarla, gallinheiro e
qnartos fra, bastante fresca : a tratar na ra do
Pilar, primeiro sobrado a direita logo depois do
arsenal de raarinha, 2o andar.
PASTA e XAROPE delAF da ARABIA
DE in:i.A\f;Hi:\ii;n
Sao es micos pellones approvados pelos professores da
Facultad de Medieioa de Franca, e por M mdicos dos Hos-
pltaes de Pariz, os quaes cenilcarflo tanto a sua suprio-
rjdade sobre lodos os outros peltoraes como sua poderosa
efflcacia contra os Dafloxos, Orlppa, IrrltafSca e as
AlTeic6ei do peito e da ffarfanta.
RACAHOUT DES RABES
ave utm(.HE\im
nico alimento approvado pela Academia de Medicina de
Pariz. Elle restabelece as pessfias que soffrem do Bato.
maco e dos IntoatUos;-tartalees as enancas e as pessoas
debilitadas, alem aisso cm virtude de sua propriedade ana*
loptica he o melhor .preservativo das. Fabras amaralla e
typhoide.
Cada frasco e cada caiiinha destas preparacSes tsMb'
iem/ire o lello a firma lleian^renitr, ra Richelieu, 26,.
m Pariz. (Fazer erizao altencao com as fateiflcatCes.)
Depositarlos no Pernambuc : Caars e Bacbora; ar-
thclomeo r" 4a Sonsa Ala.
Vende-se as pbarmacias de Maorer e de
A. Caors.
"vehds :
AOS SUS, ACADMICOS
dourados de moldes enteiraraeote novos e mui a-
gradave-, lendo entreelles algnns de flligrana otra
de muito gosto e d-.-ticil execu^ao, e bem assim d-
que Jhes da muita graga. vellas e brincos ns mesmas circumsiancias.
Tambem recebeu algnns ciutos o qne de mais
moderno e bonito, se pode encontrar em tal genero.
Alm disso encontraro os preteodentes um com-
pleto sortimento de flvellas de madreperola, chris-
tal, tartaruga, e dourados, brincos de cbristal, e Borzeguins barcellonezes d^'tfls-
jaspe, voltase crures deditoemuitosoutros objec- tre e de porco ,
-r Ditos de Bordear-
Jmente. .... *..
Penentes de madreperola, e enfeites filete Ullos P3*!^ de beaerre e
A loja de miudezas na roa do Queimado n. 16, cora, jj.......
recebeu bonitos pentes com chapa de madreperola, Sap^gg e Cantes de duas ba-
e novos enfeites filets ornados de lantejoilas dGU-
vidrllhon de cores e aljofares,
imitando ace, para enfeites de vestidos.
A aguia-branca na rna do Queimado n. 8 rece- l?s de 80sto> os Juae8 cont.nua-se a vender commo-
ben um bello sortimento dos objectos cima pro
prios para enfeites de vestidos, etc., etc., e est
vendendo commodamenje.
Novidades.
Na Agola branca ra do Queimado n. 8 rece-
beu diversos objectos de muito gosto e interamen- edlnhas, aljofares, Mbo$ etc.,
. ..inrin r\irn lt\rti carioca o njim.'iLi; nara
te novos, sendo:
Bonitos e delicados pentes dourados e prateados,
tendo entre elles algnns de filigrana obra mui per-
feitn e de elevado gosto.
Ditos com chapa de madreperola.
Brincos de filigrana e oulras qualidades.
Flvellas de dita e oulras umbem O* diversas
qualidades.
Cintos mui bonitos, enfeitados em toda a ezten-
co com caracteres donrados e prateados.
Filets enfeitados com moediuhas dourads,e lau
Vendem-se as segMintes obras de direito' tejoilas, aljofares & &, sendo para coque, e toda a
com poseo uso : Kanuel du Droit Bomain *&; ^ ff fiSS cmes, tendo um
quem, lendo bom senso, queira pausar por
maluco, ou pobre de surrao : ergo, cor-
ram a:
4S-RUA DIREITA4*.
e attendam a' bar ateza.
Homens.
6^000
7C00
terias_ rasas......
grandes gara toda cabera e pequeos para_ CCqUe, Sapatos 0"e 'onaJ S0'3 "e borra-
regulando os precos de 2 a 4^000 rfc
Bjnitas caixi^as
com arranjos dourados ()Sra coslara, tendo com
msicas e sem ell'_;. Vendem-se na ra do Quei-
mado loja de faltan n. 16.
Trancas pretas
co,n vidrilhos, e bicos com ditos e sem elles para
i enfeites ou vestidos.
Ka ra do Queimado n. 16 loja de miudezas a-
cbaro os preteodentes nm bello sortimento dos
cha.
or Mackidey, 1 volume por 44", Meti*
naire duCoriientievx CommetCial, por Mas-
s, I volume, por 5$ ; Eiements du droit
romam, por Maynz, i volume por 4$<; Es*,
prk de la jurisprudence des successiotts,
por Gonflsms, 4 volme, por 4$ ; Code pra-
ligue des falies, por Geoffroy, 1 volume,
por 3jJ; Elrniertts de VBccmmie Politiqm,
por Garnier, 1 volume, por 20; e Organisa-
liondu trmail, por Louis Blanc, 1 volume,
por 1^200-: na ra d Crespo n. 4, fabrica
de chpeosle sol.
liUlHS
PAR 1860.
Acaban de sabir i luz as folcinhas de
algibeira e de porUpara o auno-de 4866,e
mais correctas possivet tanto ao calculo das
las e eclipses, eon as.diversas festae
que aigrejacelebKL; vendem-se nicamen-
te nalwTaria da praca da Independencia,*
160 ris as de porta 320 ris as de algi-
beira.
Panno de algodao da Baha para saceos de
assucar e roupa de esotavo, vende Antonio Laia
de.Olivelra Azevedo frC, no sea scriptorio rna
da Cruz-a. 1.________
Panno 4e algodao
trangado
da fabrica de Ferno Velbo : vende-ee na ruada
Cadeia -n. -4, armazem de Silva Barroca.
**\Caleado barato.
Vesde-se aa praca da lodependescia ns. 37 e
39, pelos baratissimospreeos os seguales cale-
dos :
Borzseains de bezerro para bomem a:$ e 6?.
SapatSes. de bezerro para bomem a 3.
Borzegaios. para sen hora a .25 e 35.
Sapatoe de borradla a t j> e 15300.
f
l tilr a
Vende-se a 65000 a saeca de 3 alqueires, no ar-
mazem da ra da Cadeia do JKecife, confronte ao
arco da Cooceico.
Na r< do Lwramento n. 19 vendem-ce ca-
nos de ferro, proprios para gaz e agua com 1|2
p i ega .
ben ahjomas de duas cores.
Luvas o meias
de laa vegetal, para qoem soffre de fraldade, pa-
ralesya etc. Vendem-se na ra do Queimado laja
d'Aguia branca n. 8.
Bandotine de roza
pam segurar on conservar perfeftanwnte atado os
cabellos das senhoras. Vende-se na ra do Quei-
mado loja d'Agnia branca, a 15000 o frasco.
Enfeites pretos para vestidos
A Aguia branca receben novos enfeites prfltos
para "vestidos, sendo bicos com vidrilhos e *em
elles, trancas com pendentes -de vidrilhos e -sem
elles, cordo grosso tambem com vidrilhos e-sem
elles; assim cobo galoes e franjas de diversas lar-
guras, fitas de velludo etc. como sempre os fcons
freguezes encontraro commodldade de precos nos
objectos que se vendem na loja d'Aguia branca ra
do QueimadGn. 8.
Botes devidro
heom enfeites d'ajo no centro.
Esses botoes que tanto ser ve m para melbar se
poder enfoMnr am bom -vestido preto ou de cor,
acbao se a venda na ra do.Queimado loja "Aguia
branca n. fi.
Acaba ebagar aloja da aguia branca
a rna do Queimado n. 48.
Chromaco-me para tingir cabellos.
Hoild walter para dito.
Tintura de L. Marques para dito.
guia ranca
a rna do Quimado n. 8
acaba de receber:
Lantijootas d"aco para enfeites.
Pennas brancag e de corea, joara gorjos e chapeos.
Enfeites filets. mui bonitos e modernos.
Sapaiinhos de setim parj baptisados.
Meias de seda para o mesmo.
Bonitos ebapeasnhos de setim para dito.
Rosas camelias e ontras qualidades.
Novos brincos, flvellas, pentes e pulsaras de fili-,
gran*.
Pltw sedade cores para debrunhar vestido. !
Pi i dd sarja-com differentes cores e lorgurat..
i .a de gwgoro, desenhos novos e bonitos par i
i,.utos.
Orteiras com agu ti as.
anlM ********
Caf imperial
m O superior caf do Rio de Janeiro, ven-
a* de-se a 12$ a arroba; na ra do Vigario
n. 24, eseriptorio.
8C0O
5r)000
2*000
Ditos aveludados ...... 14600
Dito. de tranca bons 1$600
Senhoris
Borzeguins enfeitados. 5)5000
Ditos de laco...... 4^800
Ditos Usos...... # 46500
Sapalos de borracha .... 100
Sellerros, corrieires e segeiros t
objectos acuna diu, cascarnihas, franjas etc. etc. g fl gl os j.^ 20OCO
eludo esta sendo vendido por precoscommodes. .""J Yt -;! ..i^ t>
E um completo sortimento de aleado ta-
Botoes pretos
de vidto enfeitados d'go.
A loja de mindezas n. 16 a ra do Queimado
vende mui bonitos bot5es pretos de vidro com en-
feites de ago, os quaes muito se uzam para enfeltar
vestidos, quem os pretender pode dirigirse a dita
loj n. 16 a ra do Qoeimado.
* endem se na loja de miudezas
a raa da ttaeiiuado n. 16.
Bonitos leques de sndalo e outras qualidades.
Bonitos cintos com flvellas de diversas qualida-
des e moldes.
Brincos e cruzes de crystal.
Abotoaduras de dito para coletes.
Bonitos port-Telogios.
Delicadas oaixas com msica e sem ella, para
costura.
Agalfias e linhas para chrochel.
Retroz superior em carriteis.
Rendas pretas e bicos com vidrilhos.
Fitas de veHudo com listras de
leites de gorros e vestidos.
Ditas de grosdenapoles, lisas e- lavradas, brancas
e;matisadas.
Para tingir cabellos.
Hoild Walter.
Vende-se na rna do Qneimado, loja
n. 16.
Chromaco-me
Para tingir cabellos.
Vende-se na loja de miudezas, a ra do Quei-
mado D. 16.
Untara de L. Marques
Qara fazer os cabellos pretos.
Vede-se na roa do Queimado, a loja de miu-
dezas n. 16.
Hissangas miudas, aljofares imitando
acn e vidrilhos de cores
i para enfeites de vestidos ; vende se tudo iisso por
! precos razeaveis na rUa do Queimado n.l oja 16,
de miudezas.
(briexdo no paiz.
Grande loja
Armazem da Arara rna
peratrlz
da lra-
56.
DE
Vendem
Tasso Irmaos
O chales do Pavo a 60 73 e 85.
Vendem-se ricos chales pretos de renda multo
grandes com quatro ponta*, sendo os mais moder-
Vende-se urna liieira nova e propria para nos Pr terem chegado pelo ultimo vapor francez,
duem tiver de sahir para o mato, a tratar ua .ra i e vendem-se
qo Sebo n. o4, taberna.
no sen armazem raa do
Amorim n. 3o.
Licor tino Corago em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com roihas da
: cidro e em lindos frascos.
VinhosGheres.
Santernes.
Cbambertin,
Hermitage.
Borgonhe.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
Bordeauz:
Cognac.
Od Ton.
Aexei lagniol.
eveoemse pelo baratissieio preco de^i, 71 e T7' "Kownfcioi^TTf
U : na loja do Pavao, ra da Imperatriz To, da; DaratlSSlDlO !
m
Canto* e phaoiasias.
Um volume n 12, impresao.e en-
cadernado em Paris: em casa dos
sdictores
LIVRABIA FRANCEZA
K N. 9 Ra do Crespo N. 9.
liniiBiiiiing
NJECCC CAPSULAS
VEXJCTAES AO MATICO
GRIMADLT & C. ;PHARMACECTICOS DE PAWS
Novo tratamento preparado com as folhas
de niatico, arwre do Per, para a cura rpi-
da e infallivei da gonorrhea sem receio al-
guna da contraceo do canal oo da inflamma-
e Paris, tem renunciado, desde sua appari-
^30,20 empergo de qualquer o*tro trata-
meato. Emprega-se a injeecSo no comeco de
fluxo-; as capsulas em todos os casos.chrooi-
nrlppTrcoqBetnche, cedm tambem ra.coe DTOterado, que reaisUram as prepara-
pidameute ao uso desta xarope, e os astbma-
tieo acoam nelle um elemento certo para
cura -i.-m-se. Recommendam-se ao6 doentes
de fazerem uso ao mesmo lempo das delicio-
sas pastilhas peitoraes do suco de alface de
iouro cereja, dos senbores Grimault &C.
Esta exeellente preparado se eompoe de
duas substancias as mais calmantes e ao mes*
mo tiuipo as mais inoffensivas da materia
medica, e nao conten opio.
Deposito as pbarmacias de P. Maurer &
C. e A. Caors, em Pernambuco.
ces da topahiba e as
metlica.
iujeecoes cem base
EageMUMa-se
com asseio, promptidao e preces ra^oavefs : na roa
Angniu n.5, loja.
Antonio Luiz de Oliveira Azevedo & C tem
para vender no sen eseriptorio, ron da Cruz n. I,
vioho do Porto em caia de duzia, fio bambargnez,
jola c!a Batea noperior.
O bacoarel Mo Vlelra de Araujo advoga nos
termos de Ipojuca, Escada, Cabo, ou em outro
qualqier as proximidades da estrada de ferro :
pode ner procarado na villa do Cabo,, onde reside.
Pede-se todn atttocio aossenhores sapateiros
e vendedores de borrachas, tanto em pega como a
retalbo, que vanha a rna do Rangel n. 49 para fa-
zerem o sen sortimento, qne o preco convida e
jonurneoie a boa qnalidade.
JoiqnBto Otoara ato rern-sn para Por-
tugl, levando em sna companhia u mnlber e
tres Slbos manirm. ,> mttm dffxa por nos bas-
tante-, pronondjnrea MstftjMdb aim de tratare*
&RU8%Ufta fW. a
Cardada Sil
xein em
Em casa de Tbeod Chri&tiansen, rna do Trv
piche-novo n. l, unicu agente no norte io Brasil,
de Brandeohorg frres, Bordeaox, encontrase ef-
ectivamente epoeito dos arfeos seguintes:
St. Julien.
St. Pierre.
Larose.
Cbatean Loville.
Cbateau Margaux.
Grand vin Chateau Lafitte 1858.
Chateau Lafitte.
Hant Sauterues.
Cbatean Sauteroes.
Chatau Lauur Biancbe.
Chatatn Yqoem.
Cognac am tres qualidades.
Azeitedoee, Precos de Bordeaux.
No armazem de l^zendas
baratas de Santos Coelb.o
Ra do-daelnado a. 19.
Vende-se o segrate :
Lencoes de bramante de no s panno pelo ba-
rato >reco de 3^200.
Ditos de panno de llnbo a 2200 e 25600.
Loteras de chita da India a 2$40O e 2,5800.
Lencos de cambraia brancos proprios para algi-
beira a 2#000 e 25200 a duzia.
Ditos de cambraia de iinbo fino a 4500 e 5$ t
duzi.
Atoalbado de algod3o braceo a 90 a vara.
Bramante de linho fino eom 10 palaus de largu-
a 2^300 a vaca.
ie
Gama & Silva.
Lourenco P. Menes Gnimares.
O proprietrlo deste esUbel^cimento recebeu pe-
lo ultimo vapor de Europa diversas qoalidadib de
fazendas para vestidos de senhora.
Sedas de cores a 10500 o covado.
Vende-fe sedas de cores para vestidos de ;eoho-
ra a lb'00 o covado, lasinbas de lindos go;os a
210, 320 e 460 rs. o covado. Rna dalmperalr:: lo-
ja e armazem do Arara c. 56.
Melodiques de 13a para vestidos a 4C0
o covado.
Vende se urna nova fazenda* por nome meladi-
cores para en- s (oda de |3a raia TC5lidos a 400 rs. o covado,
I chitas finas a 320 e 400 rs. o covado. Roa da Im-
peralriz loja do Arara n. 56.
Arara vende susim para vestido a 240.
Vende se nova fczenda susim para vestidos de
senhora e roupa de meninos a 240 rs. o covaoo,
miudezas | llas a ie0( 2oo e 240 rs. o covado. Rna da !dj-
peratriz loja do Arar n. 06.
Tarlalana de la para vestidos a 240.
Vende-se tarlatana de laa para vestidos de -j-
nhora a 240 rs. o covado, fil de Iinbo a 160 o co-
vado, cortes de chita a 2^0t0. S""*""" "a
da Imperatriz n. 56. "***' '
Laa a traviata a 320 rs. o corado.
saaSS^an1 la airaviala para ***:*
Arara vende cobertores a i ^300.
r0inef Hnm cobrlores le pellos a l^oOO, ditos sem
damasco -i^OOO, coberias de fustao a 5*000. i\oa
da Imperatriz n. 56. B
Laasinlias do Arara a 200 rs. o cova.lo.
,ilf J.^ Iaasinhas Para vestido a 200,240 20
WO e 500 rs. o covado, colarinhos para bornea,
D 50 3 Z'a' da In)peralriz l0Ja d0 A: a"
Arara vende as cassas a 240 rs. o covado.
\ende-se cassas francezas finas a 240, 280, 320
SS2r-. Tada pnes?as de wr 1,ra'a de forro a
W00, d.tas finas a 3,5000, 40t ,:000 e GO.
.Ba da Imperatriz loja do Arara n.
Chitas a 160 c 200 rs. o covado.
Vende-se chitas escuras e claras a iCu. 00 e
l -tu o covado, ditas francezas finas a 280, 30, 400
1 -on r?" covad0' ferca|es maiisadas escur.-.s a
! alio rs. o covado, s se vende assim barato o Ara-
ra. So na loja e armazem do Arara, ra da Im-
perainz n. 56.
Novidade no Arara.
Algodao a U'
Vende se peca de algodao encorpado a 3S, 49.
65 a titee SJ e 7$. Ra da Imperatriz loj do
ra da Madre de Dos n. 16.
Na ra da Imperatriz n. 28 >
Vendem-se cortee de cambraia brancos com 4.
5 e 6 babados a 20$ e 25,5.
Fil de seda preto eom flores a vara 15.
Cambraias brancas de oma vara de largura fi-
na 15 eSOOrs.
Ricas lampadas e candieiros a caz por grosso
a retalbo.
Panno de Iinbo fino com 9 Ifi palmes de larga-
ra pelo barato preco de 2*400 a vara. -* Laa de barriguda, o que de melhor ba paTa
Bramante de babo fino de urna largura,, (kilo ba- < encher (ravesselros : vende-se na ra da Madre
ratissimo prego de 00 a vara.
Toalhas de Iinbo acolcboadas para mos, a 135
a duzia.
Ditas Yeldas a 13* e 155 a dirzia.
aSoardanapos de linho a 35500 a dnzia.
Fiaoela de todas as cores para coeiros-, a 680 rs.
o eovado.
Tarlatana de cores a 800 rs- a vara.
Baldes de 35 arcos 35500, de 40 a i*.
Cambraia de Iinbo fine a 4*500, 65500 e 9 a
vara.
Cambraia para forro de vestido a 25700 e 35 a
peca.
Pecas de bretanba de rolo com 10 varas, a
Peca de rna da polio fino e largo a 7#.
Lazioba lisa de cores a 500 rs. o covado.
Pecas de cambraia branca de salpico* eom 8 e
meln va jas a 45500.
Coeiros de casemira bordados pelo baratsimo
preco de 95.
Esteira da India propria para forro de sala de
4,5 e 0 palmos de largura.
Cambraias finas de cores miadas a 560 rs. a vara
Neste armazem tambem se encentra nm grand*
sortimento da roupa (eita e por medida.
de Deas, no armateffijjanto aJ igreja.
Vende-se ama rica armaco envidracada,
com grande lastre de quatro bicos, e juntamente
um completo sortimento de calungas, toecos, ap-
parelhos de porcelana, mobilias e muitos objectos
de gosto que a vista avaharlo o bom gosto ; faz-se
negocio com tudo por motivos muito jqstos que se
dir aos preteodentes : a tratar na raa do Rangel
n. 49 das nove da manba as 4 da urda.
Sabonetes
MeAUimnc de leal. 5o.
Remedio efflca contra as doencas cutneas; as
Impigeqg, bnrbnlnas, comichoes, postulase sarnas;
na pharmacia do Pinto ron do Rosarlo larga n. 10.
Vende-se ama rotla nova de Iouro : a tr-
tar na roa do Hdspieto n. 28 ,
Vende-se ama mobilla de amarello em per-
feito estado : no pateo do Terco n, 31, sobrado.
de artificio
Ha grande porco de fogos de artificio na conbe-
Convldam-se aos amigos do finado lente
coronel Joo Paulo Sentir para aasistirem
nma misa, que pela ana alma te na de ce-
lanwr nodia 8 do andante pelas 9 horas da
mannia na igreja da Coaeeieo do* Mili-
tares.
Ittga-sd ama casa
m
primeiro indar.
Vendem-se S catas de pedra e cal, sendo 3
oda fabrtea da vmva Rnfiao, o qual vendido por I > ra do Ba n. 118, 120 122, outra na ra de
commodo preco, e como seja penoso Ir l pela din-! S. Miguel prxima a te reja, fregnezia dos Alocados
nela, as pessoas que qnizerem fazer suas encom- j outra na travesu da Remella freguezia de S Jos
meadas para S. Joao e S. Pedro, as podem deiiar qual rende 15000 mensaes, quera as pretender
no armazem da bola amarella, no oitlo da seere-1 diriji-se a-roa Bella n. 36, a entender-te com
teria da policia, onde hatera* am portador para Amerloo Rrreira da Silva.
E baratissimo!
Aos brs. lainaMueiros e KMfl^/vf *.
AlfsifltAc w. "di dltbimOJ Arara vende madapolaoenfestado a 3A.W0
l\.liaiawa* Neste iraportote estabeleeimento encontra o res-' Vende-se pecas de madapolao enfestado a 3-?.0()'
Algodao avariado a peca de 20 jardas por 35000 Pe"avel publico um variado sortimento de fazen- 4 e 45500 ditas de 24 jardas a 45 M 6,5 "^ >
proprio para torres de obras daqaelles senhorec i s.irancezas, inglezas e suissas, e as quaes se ven-. 105, roa da Imperatriz loja do Arara n 56
por ser fazenda larga e eocorpada ; na loja da aerao por 'jreco commedo a saber:
Chales de renda preta a "j/>a00.
Vende-sc um sortimento de chales de renda pre-
}a a 55500 e 65, ditos de seda a 125, 145 e 165 i
isto na raa da Imperatriz o. 72 de Guimares & r-
Mft
Retonds pretas a 8$.
Vende-se retondas pretas pelo barato prego de '
5, 85o00 e 95; na ra da Imperatriz n. 72, loja'
de (juimaraes dt Irmo.
Grande pexincha a 2# o corte.
Vende-se eortes de casemira da China a 25000,
25500,25800 e 3, ditas de brim a 15280, 1500,
15600, 158O0 e 25.
E' muito barato, tarlatana de cores a 240
rs. o covado.
Vende-se um grande sortimento de tarlatana de
cores muito proprias para vestido, fazenda mais
moderna que tem vlndo ao mercado a 240 o cova-
do e 280, ditas mais finas a 300 e 320, lasinbas
escocezas muito modernas a 360 e 400 rs. o cova-
do, ditas muito finas 460 e 500.
Cobertores de algodio a 800.
Vende-se cobertores de algodao a 800 rs. ditos
S*fftt 1*600 e 15800, cobertes de chita a 2,
Coem duvidar venha ver.
Cambraia de eores a 240 rs. o covado dita fina a
280 e 320 chitas odas a 280, 300, 320, 360 e 400!
rs., ditas percalas a 400 e 500.
Est se acabando chitas a 160 rs. o covado
Vende-se chitas a 160,180 e 200 rs. o covado,
nscadinhos francezes a 240 e 280 rs. o covado, raa
da Imperatriz n. 72, de Gnimares & IrmSo.
Lencos brancos a U e 2^509 a duzia.
'< finos 3* e 35500, ditos de linho a 55000,
Cambraia branca a 3$.
.Ve9Sse.nm 8rande sortimento de cambraia a
35,35500,45,45500 6 55.
Baloes a 24.
Vende-se baloes de arcos a 25, 25500 e 35, di-
tos americanos a 35500 4 e 45500, ditos de mur-
cel'jaa 55, 55500e65, ditos para meninas a 451
da Imperatriz n. 72, loja de para facilitar a dentleio das eriancas e preserva-
las das convnlsoes.
O feliz resultado obtido immensas vetes pela
prodigiosa torca magntica dos colares Royer, nos
Cal Lista
desembarcada do brigne portagaez Constante II:
vende-se por barato preco no eseriptorio de Ma-
noel Ignacio de Oliveira & Filbo, largo do Corno
Santo n. 19.
Veac-se ama preta da coate, a roa do Sebo
n. 30.
Vende-se nm eabrlolet em perfelto estado
(Coraoscwnpetentes arreios, lanternas e eaicete,
na offlcina do Sr.Pnirler, rna do Imperador defronte
de S. Francisco.
ir buscar e levar ao lagar eouvenconado.
SOBKETUBO.
Chegaram a lj do Augusto Porto & C ot reos
sobretodos de toas vistas : na roa do Qaalmtdo
9a.Ii
Fariahf.
Vendem-se saccas com farioha da terri muito
boa a 65, 7* e 8jy*ndo 30 a 40 catea e tnmbem
te vate medida assim como tena um completo
sortimentos te molnadot ai qnaes vende multo ba-
rato na roa das Crasasjl_ 41 = Guta^-Prpgret-r
a 440 r. a garrafa latas com 27
no armazem lis^^T
l vapor
ftia 10)
n. 14.
Massa para fogo
*ln. 281.
$z
libra, na roa Impe-
la ns. 84 86
. de miibo de todas u rc
e ^ue te vende a preco razoavei.
etado Bepei* coa odepo-
-10 8.29, mnito preprto peca
nncipiar sua vid
Ir"" fnnSiT; ao comprador se dir o Oo
uve da veota.
e 45900; isio na raa
Guimares & Irmao.
a 3#)00 o corte.
a 35000 o corte.
a 3)5000 o corte.
Vende-se cortes de la com 12 covados a 35, di-
tos finos a 35500 e 45, ditos a Marte Pia a 75500
85, 8*500,95 e 125, grvalas finas para homem
a 640, 800 e 15000, mantas mnito finas a 15200 e
1#400; isto na roa da Imperatriz n.-72, loja de
Goimaies & Irmao.
Roupa feita.
Roupa frita,
Neste importante estabetecimento encentraran os
fregueses ua completo sortimento de roana feita
, calcat, camisas finas* 15600,
^dius de linho a 35, 35500,45
asentir- -de co-
15600 e 15800,
Grande armazem de tin-ft
tas medicamentos etc. |
Roa do Imperador n. 22.
Joo Pedro das Veres (ge
rente) tem a venda o
segnlnte:
Productos chimicos e pharma- m
ceuticos os mais empregados em m
medicina.
Tintas para todo o genero de pin- 3_?
tura e para tinturara. ft
Productos Ddustriaes e tintas fi
para flores, como botoes de flores (
e modelos em gesso para imitar '&
froctas e passaros com o compe- l
tente desenho.
Productos chimicos e industriaes w<
para photograpbia, liniuraria, pin-
tura, pyrotecnia etc. ty
Montado em grande escala e sup- a
prido directamente de Paris, Lon-
dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa
^ pode offerecer productos de plena
m confianca e satisfazer qualquer en- ,
f commenda a grosso trato e a reta- H|
m lbo e por preco commodo.
1M1 im MifannYira
ijiwi mmm mmmmmMm
colares Royer colares ano-
dimos






-v.
assim como i
158. 15 S
45300, rl
ret pretas,
ditos de linbc a
Itto na rna
-Vatnt
casos de connilsdes, e denticao tas wiancas, tem
altamente elevado o sen bem merecido prestigio
e boje l se pode diier qne esto geralmente con-
ceituados, e estimados de inanmeraveis pais de
familias : de nns porque do uso desses salntares
cotereVH-amsalvosso perifjb seus charos filbi-
noos, e de ontrs porque cotherara daenelles to
p^no exemnlo para itoalmeme preservar os
r** f*"i fttf, a aguia branca, tendo em vis-
usauinidataenrovaito desses prodigiosos cola-
res anodinos on Royer, mandn vir o novo sorti-
mento qoe agora recebeu, e continuara a recebe-
l0SPra <1D -iltet possa
*n ficaro
feQuei-
nnnnnnnr^nnnnnnrnv"0> "'vi s"v
MgMMUr! na roa Imperial 45. i trastes.
-*Vend
qne sabe conte : na
ILEGiVEl


Mario de *er
hite* Terca I 4e 1866.
A' loja de fazendas de Augusto Porto & C.
11 Ra do Queimado11
Chegaram pelo ultimo piqueta superiores enchovaes completos com vestidinhos bor-
ds.dos para bapsados.
Moir branco, luvas de pellica, mantas e capellas brancas para noivas. .
Liadas colchas de seda de cor e de la e seda para camas de noivas.
Grande sortimento de cortinados bordados para- camas e janellas.
Chapeos, bonetes e gorros de palha de Italia para senhoras,
Percalles, cassas e chitas 6oas dos gostos mais modernos.
Atgeriennes, retundes e chales de renda pretos.
Camisas finas com peitos, puqhos e colariuhos de linho para noraeos.
Liadas casemiras de cores, ISasinhas, paonos e casemiras pretas, merino e cora-
"'Bramante malte largo a 2*300,2*700 e 3J200 a vara. -,
Tapetes e alcatifas para torrar salas e tapetes graades e pequeos para sora.
Camisas de amella, colariuhos de lioho, seroulas de linho. MM,mhM
. Camisas de meia Boas, balSes de arcos, de mnsselina e de madapolao, espirtilhos
e IttDs manguitos bardados. .
. Esteiras da India para for ar salas
as raelhorese por mais mdico proco.
11Ra
inel atadoH
NOVOS GERENTES
DOS
TRES GRANDES
ARMAZEXS DE M0L4HB0S
DENOMINADOS
PROGRESSIVO pateo do Carmo n. 9
UNIO E COMMERCIQ ra do Qaeimado n- 7.
VERDADEIRO PRINCIPAL ra do Imperador, n. 40
a*t1i BE
CORTES BE SEDA
Chegaram pelo paleto inglez riquissimos cortes de moreantique de cores, e seda lavrd. pa-
iDteir4meSeda? de quadros por 10000 o covado
5RA DO CRESPO5
Gregorio
Iae# do Amaral Companhia.
. .
FAZENDAS PRETAS
Gros de aples preto a 1,5500, 1600, 20, U, 3/1500 e o corado,
GorgurSo preto de saperior qualidade a 2*500, 2*800, 30 e IJ o co-
Vad* Superiores moreantiques a 2,5500, 2600, 3.5, 33500, U e 5*000 o'
Sb covado.
Rons cortes de moreantique.
dem de gorguro adamascados.
Bons pannos e casemiras. .
Sup riores alpacas, princetas, merinos e bombazmas.
Bons villudos pretos.
Grande variedade de chales de filo preto e de guipure a 5*, b#, 8$,
10*, 12*,-le i6 a 205, e de 23* a 80* cada um.
Superiores retondas de fil preto e de guipure f8*, 10*. 12* e 25*.
o, de 30* a 60* cada urna.
Superiores algerienes de filo preto e de guipure de 12* a 2d*, e de
30* a 60* cada urna.
Boas chailes de seda preta. .
Ditos de Merino preto bordados e outras muitas fazeadas pretas que
seria enfadonhe enumerar, na
IOJJL DAS COIiUflMAS
DE ANTONIO CORRElA DE VASCONCELLOS & C.
BIJA DO CRESPO S. 18
rl

PHOSPHATO DE FERRO DE LERAS
BR. EM SCIE1CIAS
INSPECTOR DA ACADEMA. DE PARS.
Nio existe medicamento ferruginoso to notavel como o phospbato de ferro de
i i.s assummidades medicas do mundo inteiro adotaram-no com soltcttude sem igual
r mnaes da sciene. As cores paludas, dores de estomago, digestoes penosas, ane-
m nhleV;encas fieeis, idade critica das senhoras, irregulandade na menstruacao,
n i -<3 do sansue, iv.njhat'smo sao cralos rpidamente ou nudiQcados por este ex>
ite comnnsto. o conserva lor por excelencia da saule e declarado superior nos
;, .taes e pelas ao-Jemias a todos os ferruginosos conhecidos, ao idoreto e ao curato
i Tro, porque o unho que convem aos estmagos delicados, que nao provoca consli-
- lo nico tambem que nao enegrece a bocea e os denles.
Em Pars na ra da Feuillade n. 7.
venda em casa de Maurer, e A, Caors.
PECHINCHA SEM 1GU4L
Rico? corte? de gorgorito de seda pretos adamascados para vestido cora 13 metros
ru 18 a 20 covado cada corte, largura de chita francea, pelo baratissimo prego de 5U
cada cene : na loja das columnas da ra do Crespo n. 13 de Antonio Correa de Vascon-
celos & C.
TERDADEIRA AGUA HI^ERAIi
STILHAS DOS SAES NATURAES DE VICHY.
VENDE-SE
Na botica e drogara de Bartholomeu & C. Ra larga do Rosario n, 34.
Acabam de receber Q. Paes do Amaral & C.
5 RA 80 CRESPO 5

.3*>'i3-3

roo *-*>'!*
-
(Isa casa de atjherme da Silva SInaaria
Ricos cortes de vestidos de gros-de-naples preto, com lindas barras bordadas.
Moire-antiqoe preto em cortes e em pecas, Uso, ondeado e com palmas.
Gros-de-naplea preto, de diveitts precos e larguras.
Gorguro preto, fazenda superier a todas pela qualidade, e. bonito tecido.
Este estabelecimento
se sonido com numerosa quantifce de filos pretos, de algodfc, de nho e de se-
da, manufactura'los em
ckales
retondas
rbourniis)
anamites
aMcaines
pompadour
DE FANTHASIA '
.Receberam tambem bonitos cortes de popene de lislras de cores, e mausadasj
m; to modernas, de goetos inteirametrte nevos; e outras muitas fazendas de goatft, tin-
das pelo tillimo vapor
G. P. DO AMAMAL t C.
MMjfll
\ s
i
5 ftUA DO CRESPO i
Vndese-
aatlasthnatleo de *ey
a i upetfao dos ecewos dosta mo. d*a
prevWij*. linpetfMos curados eom o
oso eoBUaate tmmmmWp*. bottea do Pinto, roa
io Roaarlo Larga o i.
n,.eto i
l*lkfij |et
DUARTE CARVALHO PERIRA .* C
Pazem sciente ao respeitavel publico, e com especialdade aos senhores de en-
genhos, layradores e mais pessoas do ceatro, que para mais facilitar suas compras deli-
beraram os proprietarios dos tres grandes armazens, reunir todos os seas estabeleci-
oaentos em um s annoncio, pelo qual o prego de uai ser *de todos, promette-
oaos que nao infringiremos a tabella que abaixo vai publicado, annunciar os gneros
por um preco, e na occasSo da compra qurerem por outro, como eocede eenslante-
mente em outras multas casas, porm nos nossos estabelecimentos nao se dar isto
ainda mesmo com prejoizo nosso, qualquer pessoa peder andar seus fmulos que
serio tambem servidos como riessem pessoalmente fazeodoDOs o favor de mandar seos
pedidos em cartas feixadas; para evitar qualquer engaos, -reraettendo nos nma conta
pela qual se ver os preces tal qual aonunciarmos, o que seno arrepender pessoa
alguma que 6zer sua despenda em nassos estabelecimentos; pois potipar mais de
5 por ceoto na sua despwa diaria.
Manteiga ingleza perfeitamente flor che-
gada ltimamente a 1,12o rs. a libra, e
em barril ter abatimento.
Manteiga franceza da-safra nova a 800 rs.
a libra e em barril ter abatimento.
BANHA
Banha refinada superior a 64o rs. e em
barril ter abatimento.
CHA
Cha uxim de primeira e superior qualida-
de a 2,800 rs.
dem bysson o melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo em porc3o ter abatimen-
to, tambem h proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de l,8oo a 2,000 rs.
libra.
Itl*COtOS
Latas com superior biscouto inglez de di-
versas marcas a l,2oo rs. a lata.
Bolaeklnhas
Latas com bolachinhas da acreditada fa-
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata.
dem com quatro libras de bolachinba de {6,000 rs. cada um.
Yiaagre .
Superior vinagre de Lisboa a 2,000 rs. a
caada e 280 rs. a garrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oo rs.
a caada.
Azeite doce
Superior azeite doce de Lisboa a 7oo rs. a
garrafa e a 5,5oo rs. a caada.
FUMO CAPORAL.
Latas com superior fumo caporal a l,8oo
rs. lata.
Pasaas
Superiores passas a 2,5oo o quarto e
9,ooo rs. a caixa de arroba hespaobola e a
56o rs. a libra.
GEXIBRA
Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a
duzia e i,oeo rs. ao frasco.
Genebra de Hollanda verdadeira a 6,000
rs. afiasqaeira e a 680 rs. o frasco.
Idom de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da ums.
GarrafSes com 24 garrafas de genebra de
Hollanda a 8,000 rs. o garrafSo. Tambem
ha garrafSes com 5 e 14 garrafas de 3,2oo a
m PE0RO DE ATTAlf DE LMO
MEDICO, PARTE1RO E OPERADO
8 TLua Ha Blufla, malETig!^^^ '
O Dr. Lobo Moscoso d consultas gratuitas aos pobres iodos os das das 7 s 11
aoras da manhao, e das 6 e meia s 8 horas da noite, excepto dos dias santificadoi
Pharmacia especial homeopfhica
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriMo sortimento de rteirai
cubos avulsos, assim como tinturas de varias dyranamisaol e pelos pregos aSuintes-
Carteiras de 12 tubos grandes. 12^000
> de 24 tubos grandes. 185000
de 36 tubos grandes. 24.5000
t de 48 tuCs grandes. 30JOO0
de 60 tubos grandes. 3o4OO
Prepara-se qualquer carteira eenfbrme o pedido que se'flzer, e com os remedioi
iue se pedir.
Um tubo avulso ou frasco da tintura de meia onca 15000.
Sendo para cima de 42 custario as precos establecidos para as carteiras.
Ha tobos mais pequeos cada um a 500 ris.
urvmos.
A melhor obra da homeopata, o Manual de Medicina Homeopathico do 0r Jai6
dous grandes volomes com diccionario............ 20500b
Medicina domestica do Dr. Hering........... 105000
Repertorio do Dr. Mello Moraes............ 650CO
Diccionario de termos de medicina .......... 35000
Os remedios deste estabelecimento sao por demais conhecidos e dispensam por
tanto de seren novamente recommendados as pessoas que quizerem usar de remedios
verdadeiros, enrgicos duraderos: ha todo do melhor que se pode desejar, globos de
rerdadeiro assocw de toite, no lavis pela sua boa conservacSo, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentas europeos, a mais exacta e acurada preparacio, e portante a maior
energia e certeza em seus effeitos.
Cota de saude para eseravos.
Recebe-se eseravos para tratar de qualquer enfermidade ou fazer-se-lhe onaloTier
operado, pnra o que o annunciante julga-se sufficientemente habilitado.
O Irataraento o melhor possive, tanto na parte alimentar, como na medica,
funecionando a casa ha mais de quatro annos, ha muas pessoas de cujo conceito se nao
pode duvidar, qae podem ser consultad* por aquellos qae dsejarem mandar sera
doentes.
Paga-se 25 por dia durante 60 dias e d'ahi em diante 15300.
As operaefies serio previamente ajustadas, se nio se quizerem sujeitar aos precoi
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
soda a 2,000 rs. a lata.
Queijos
Queijos flamengos chegados pelo ultimo
vapor de 2,3oo a 2,5oo rs.
CHOCOLATE
Chocolate hespanhol a l,eoo e l,2oo rs.
a libra, francez e suisso a l,ooo rs. a libra
e portuguez a 800 rs. a libra, em porco
ter abatimento.
VELAS
Velas de spermacete a 64o rs. a libra,
dem de carnauba de lo a 12,ooo rs
arroba e de 36o a 44o rs. a libra.
PEIXE
j preparado
de l,ooo a
Peixe em latas
l,2oo rs. a lata
ALPISTA E PAINCO
Alpista e painco muito novo de 3,8eo a
4,000 rs. a arroba e de 14o e 160 rs. a li-
VINHOS {** CH.RT0S
Superior vinho do Porto das mais acredi- .T*^"_"2:^__;.. ~itAtB,
tadas marcas, como sejam: Madeira Secca, ^^Z^^t^S^t^Sk
Duque do Porto, Velhi Secco, Lagrimas do ^peres. Delicias, Parisienses e outrosde
DoSo.Maria Pi, D. Luiz, PedroT ^i-h^^J^^^^^J^^
mas Doces e outras marcas a l,ooo a garra-
fa e 9,ooo a 12.ooo rs. a duzia.
Vinho Figueira e Lisboa das raelhores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, o a 3,ooo,
3,5oo e 4,000 rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
anceretas de 8 e 9 caadas a 24,oo rs. a an-
coreta.
Superior vinho branco proprio para mis-
sa a 640rs. a garrafa, tambem ha mais bai-
xo para 4oo, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3,5oo a caada.
.Caixas com urna duzia de garrafas de su-
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oo rs. a garrafa. fe
CAFE
Caf do Rio de 1.a e 2," qualidade de
6,800 a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
SARJLO
Sabio maca de primeira qualidade de 24o
rs. a libra.
Liguetros e
por mdico

Serveja
Superior serveja Bass dos melhores fa-
bricantes, como sejam: Sblers & Bell. T. F. de 4oo a 46o rs. a lata.
FUMO AMERICANO.
temos Suspiros, Havaneiros,
outros muitos que vendemos
prego.
I, loores
Licores francezes eportuguezes a l.oooe
1,4oo rs. a garrafa ou frasco.
Doces
Doie da casca da goiaba emcaixes e la-
tas a l,2ooo caixio e 2,800 rs. a lata.
Frats
Frutas em calda e em latas fechadas her-
mticamente, mito bem enfeitadas, conten-
do pera, pecego, ameixa rainha Claudia, al
perche e outras frutas a 00 rs. a lata.
Tambem ha latas grandes para l,2oo rs. a
lata.
AZEITE DE REFINADO
Superior azeite francez refinado a 8,000
rs. a garran e a 9,000 rs. a duzia.
MOLHO ING1EZ SAUCE
Molho inglez Sauce em frascos grandes
com rolha de vidro a l,8oo rs. o frasco em
! duzia ter abatimento.
BATATAS.
Gigos com 3o libras.de batatas a l,ooo rs.
o gigo.
SARDINHAS.
Latas com sardinhas de Nantes e Lisboa


AIUIAZEJI BE FAKEMDAS
DE
' CUSTODIO CUtViLHO t.
27 RA DO QUEIMADO N. 27
Madapolio francez muito fino, tendo pouco mofo, cada pega com 27 varas por
105000.
Lia de cores a 300 rs. o covado.
Cambraia franceza a 260 rs, o covado.
Finos organdis a preco de 800 rs a vara.
Lencos brancos para algibeira a 25PO0 a duzii. .
Fiuis perclaras a prego de 400, 440 a 560 rs. o covado.
Ricos cortes de lia de barra de 105 a 305000.
Chales de fil preto e outras multas fazendas.
MACHINAS DE PATENTE
DE TRABALHAR A M0 PARA DESCA-
ROCAR ALGODAO .
FABRICADO POR
PLANT BBOTHERS & C.
OLDAM.
Estas machi-
nas podem des-
carocar qual-
quer especie de
algodao sem
estragar o fio,
sendo bastante
duas pessoas
para o traba-
lho; pdedes-
carocar urna
arroba de al-
godio em ca-
roco em 40
minutos, ou
18 arrobas por dia ou cinco arrobas de al
godo limpo.
Assim como machinas para serem movi-
das por animaos, que descarecam 18 arro-
bas de algodio limpo por dia; e motores
para mover urna, duas ou tres dessas ma-
Novidades do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
Este estabelecimento apezar de sempre
seachar bem sortido como todos sabem,
boje mais que nanea, nio s pelo que rece-
be de sua propria conta, mas tambem pelo
que recebe de consignacSes; parece sem
duvida que deve offerecer grandes vanta-
gens para o respeitavel publico tanto em
precos como na escolha dos objectos, e co-
mo acaba de chegar grande remessa pelo *?f"a m
o,r Cnlfo-; An I COJUaS.
Superior fumo em chapa a 1,400 rs. a
libra.
ERVILHAS
Latas com ervilbas e feijao verde j pre-
parado 64o rs. a lata.
MASSA DE TOMATE
Latas com 1 libra de massa de tomate a
64o a lata.
VERMUTH
Esta bebida muito fresca e estomac il e
muito propria para a presente estacio. a
qaal vendemos a2,ooo rs. a garrafa e 185
a duzia.
Ashe a 7,6oo e 7,ooo rs. a duzia e a 7oo rs.
a garrafa. Tambem ha- de outras marcas
como seja: Victoria e Alcope a 5,000 rs. a du-
zia e a ttoo rs. a garrafa.
BOlOES VASIOS.
RoiSes vasios, looga ingiera muito pro-
pria para manteiga e deposito de doce de 4
a 12 libras a l,2oo e 2,5oo.,_
FARINHA D9JllRWffi50.
Farinha do Maranhio a 240 rs. a libra.
SAG'.
Sag mmto novo a 4oo rs. a libra.
ARARUTA.
Araruta verdadeira a 4oo rs. a libra.
Phnenta, cominho, cravo, canella. ervadoce, alfazema, tijollo para lmpar facas pa-
litos para deotes, palitos de fogo, e outros muitos gneros que se tornara enfadonho
mencionar, afianzando cinceridade nos pregos e o boa acondicionamento de qualquer
genero.
------'------------------------------------.i.i* .'W.-
l* ^EWttsttW Franca
a 160 rs. a libra, e de 8 libras para cima a 120
rs.; na umww da, Liga, roa Moya n. 60.
Laat1]Mas.
A loja da Aurora, na ra larga do Ro?ario o. 38,
receben sortimento de lanlijofaa moUo delicadas a
proprias para qualquar es/eite, assim cono um-
bem recebea lavas da Joovin bramas e 4a wrea
pata homem e aenbora, muito resoas, cbagadas
pelo nlilmo vapor, lado isto na loja. da Aurora,
roa larga do osario n. 38.


Veude-se urna masseira de
feito efUMftiMIffeaeacl pto
na e#lra^rv|a|BeAmaltiIern
do sobrado grandeTl tratar na
horas da urde em dmte.
.--------;-------------------k
>av
ira.
arello em per-
urna padaria,
dirita, depois
mesma, das 4
t^echiucha
Vande-m a taberna da
ario pan principia ote, e o
pradon**a ___
Na ma do Queimad n. 40
Cortes de iaaxinba> de cor, bonitos gosoi, com
15 covado* a 3^600.
Cassas organdys de cores, covade a 240,
de algodaozlnho largo com 17 varas a 4J.
vapor Douro e o navio Solferino de
diversos objectos de gosto e proprios do
tempo dos quaes se mencionarlo a^uns,
por nao ser possive mencionar todos. O
dono deste estabelecimento espera a pro-
teceo de todos.
Riquissimos caixinhas ornadas e com
msica propria para um delicado mimo.
Caixinhas de msica tanto de veio como
de corda.
Ricos porta joias e necessarios.
Riquissimos estojos a feitio de um bausi-
nho ou chapeuinho.
Ditos em casca de noz e de outros gostos.
. Leques de madeperola de sndalo e de
faia e madera.
Chaposinhos e touquinhas de muito
gosto para enancas.
Meias e sapatinhos de seda para as mes-
mas.
Meias de seda para senhoras.
Capellas e grinaldas de flores proprias
para casamento.
Eneites e capellas de muito gosto para
senhora.
Riquissimos porta boquets.
Roquet de flores com urna borrachinha
comcheFO.
Loras verdadeiras de Jovln.
Ditas de seda de Escocia.
Riqaissimas plomas e guarnieres para
enfeitar chapeos.
Coritas e tubos de ac branco, que h
muito se desejava para enfeites.
Brincos, fivellas e ernzes de crystal.
Fivellas eeruzes de tartaruga, madr i pe-
rula e dourados.
Alfinetes para grvalas,
Botoes com croas para punhot
Gravatinhas e mantinhas de muito gosto,
tanto para homem como para senhora.
iH|i i
Os mesmos tem para vender um bellsi-
mo vapor que pode fazer mover seis destas
machinas mencionadas; para o que convi-
da-se aos senhores agricultores a virem ver
eexamina-lo, no a-mazem de algodao, no
largo da ponte nova n. 47.
Satandera Brothers A c.
. Recife praca do Corpo Santo n. 11.
Os nicos agentes neste paiz.________
0 castello de Grasville.
Iradmid da franeei per k. i. C. da Cr.
Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preeo de 3400C
na praca da Independencia, livraria ns.
6 e8.
PP.....J mu 1
caixinhas com alfinetes pretos.
Bengallas de canna com cabo de mar
Ditas de^flga^Jffftaa^ e de ou
muitas qujjl pM chicotinhi
Rquiafl mI tartaruga do u
mo gostH assim come .de negaco para
menina, S^H ta compilo
sortimen9M| HRades. |.
Diademas para cabeca do ultimo gosto.
Riquissimas fitas lavradas e lizas.
(O roa da Crin 1
de Almeida
Frameisco Jos (jermano
RA NOVA N. 42,
acaba de receber mn lindo e magnifico sor-
timento de otlos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
tos de alcance para ebsrvaetJes e para os
MIMM
nraritimos.
"
.11 i^.ni 1 |l| ... M
Venaenirse
machinas aBrericauas de serrMe para descarocar
algodao : na raa.St SeaaaU ova 41
Ronpas feitasde todas as qualitdes
Vende-so i*opa m, atado '
w*-*iBawi
alcas de coras a
de linho a 3^800
W. calis' "fcSHH WB TM, QaV-
tas de ocres, meia casemfra, a 3* e 3J500, ditas
de casenura a 6, 7 e 8*. JUlatou de brim da
coros a U, 3*300 e 3#, duas ia arias branco a
a 4*500, ditas de alpaca preta a 3* a 4*, diloa da
casemira de cores a 5*, t,l, *****
panno preto a 6*. 7, 8 e 10*, ^f*" *
t*eed, dBc^eannra3* e1 *,.^e^oo raace a
peitos
nbhde'K
roa a* Imparatrix, teja da Arara a. *6.
Tapies.
Vende-se em casa de Sauuders I
no largo do Corpo Santo o
com todos os pertenc
tres ou quatro^^^H^
Pe &W
Nts-a-UB-
">4*



1


Diarte.
ico -f erca (eir 8 de Malo c
i66.
irj.
l
j

i.
)
t
X
I
r.
.'
I


I
MOIQLOP
t 1 Un* da iaaper trli armazeai
da parta larga S.
Junto a padaria fradeeza de
Paredes Forto.
Neste e itabelecimento encontrar o respeitavel
publico na variado sortiroeoto de fazendas frasee-
xas, iiglens, sotaeas e allemes, que se venderao
por prego commodo.
Paredes Psrto
Vende chales de renda de cores que se vende-
ram a 18| est vendendo por 6jpites pretos, fa-
zenda ne-ra, 6*. 6*, 8* a 20*, uBFSortiraento com-
pleto de manteletes, capas e.sontambarques 145 a
25*. Roa da Imperatriz n. 42, junto a padaria fran-
ceza, aroiazem da porta larga.
Paredes Porte
Receben um completo sorllmento de lasinhas a
340, e 189 rs. covados, para acabar, cambraias de
cor a 340 rs. o covado, riscado escossez para roa-
na de menino, fusto de linbo a 420, 400 e 500 rs.
Roa da Imperatriz n. 52 junto a padaria franceza,
armazem da porta larga.
Paredes Porto
Receben para cortinados para cama franceza a
114 a peca cambraia lisa fina a 3* 4* at 10* a
peca, cortea de tarlatana.de bonitos gostos a 3*600
4*, cambraia com flor de seda, gostos inteira-
mente dovos a 400 e 500 rs. o covado,no armazem
da porta larga n. 52, ra da Imperatriz junto a pa-
daria rt.nceza.
Paredes Porto
Receben pelo ultimo paquete um sortimento de
crnzes com pedras para opescoco, bonitos caxinels
de laa para pescoco de senbora. Ra da Imperatriz
o. 52, armazem da porta larga.
Paredes Porto
Vende cortes de gorgorao preto para vestido com
31 covados cada um 35*000, grsdenaple preto a
1*600,1*800 e 2* o covado, laas lizas finas a 400
rs. o covado, laas de quadrinbo para vestido, entes-
tada, a 320 rs. o covado. Rna da Imperatriz n. 52,
armazem da porta larga.
Reiipa feita
Ra da Imperatriz n. 52 armazem da porta lar-
ga junto a padaria franceza, encontra-se neste es-
tabeleclmento um completo sortimento de paletos-
saceos e sobrecasacos, de todas as qualidades, cal-
cas, colletes, ceroolas, camisas, gravatas, metas,
chapeos de sol, ditos francezes para cabega, por
precos commodos, ronpa para menino e ootras
mnitas fazendas por precos commodos, armazem
da porta larga.
No mismo estabeleclmento encontrara o respei-
tavel pu juco, sempre um completo sortimento de
roupas eitas de todas as qualidades, como sejam
paletos (le alpaca preta e de cor, ditos sobrecasa-
cos a 45 e 53, ditos de brtro parlo a 2*800, 3* e
3*506, c itos fiaos a 4*, ditos meias eazemira a
3*500,4* e 5*, ditos eazemira saceos a 6*, 7*, 8*
e 10*, ditos sobrecasacos a 10 e 12*, ditos de pan-
no saceos a 6*, 8* e 10*, ditos sobrecasacos a 12*
e 25*, ditos de merino preto a 6*, 7* e 10*, cal-
cas de brim de diversas qnalidades a 1*800 a 4*,
ditos trancos a 2*500 e 6*00, ditos eazemira 5*,
6* e 7*, ditos pretos a 5*, 6*, 8* e 10*, ditos
meias cazemiras a 3* e 4*, coletes de diversas
qnalidades, seronlas francezas de algodo, ditas de
lnho, ditas de bramante a 2* e 2*500, carnizas de
Klgodao de linbo francezas de 2*500 e 3*. Gran-
de pectiincba neste genero, gravatas de todas as
cualidades e brancas para casamento, grande sor-
unen to de meias para senheras, ditas para bomens
a 3*, superiores a 3*500 e 4*.
Um completo sortimento de cbapos de sol de
Alpaca a 3*, ditos de seda a 5*. 7*. 16* e 14*,
ditos francezes para cabrea, grande sortimento
i 6*.
Vestidos
Pechiucha sem Igual.
Cbegoa a loja de Paredes Porto um bonito -sor
j ment de vestidos de tartalata de cores e brancas
que serve para partidas por ser urna ptoantasiata-
teiramente de oslo pelo barato prego de 4* e
brancos a 4*560, esto acabando-se : no armazem
d porta larga ra da Imperatriz n. 52, jamo-a pa-
daria franceza.
Cortinados.
Chegou a loja de Paredes Porto im complete
sortimento de cortinados ricamente bordados' a
preco de 25*, 35* e 43* : na rna da knperatrii
n. 53, porta larga junto a padaria fraaceza.
Ricas romeiras.
Paredes Porto reeebeu pele ultimo paquete um
sortimento de reroeira de gnipore pretas -e-de file
a preco commodo : na ra da Imperatriz m. 32,
porta larga judo a padaria franceza.
Cortes ae laa escocesa para vestido a 3* o or-
ce : na ra aa Imperatriz n. 52, loja da porta lar-
ga, junto a padaria -franceza, esto se acabando.
Pam luto.
Laas pretas com salpices brancos a 400 e 300
rs. o covado : na ra da Imperatriz n. 52 coto a
padaria franceza armazem da porta larga.
um
Chapeos de sol.
Vendem-se chapeos de sol de panno a 1*400 c
ama grande pechincba-s para acabar : na rna da
Imperatriz n. 52 armazem da porta larga de Pare-
des Poito.
A 1#500.
Vendem-se pecas de tranca preta para eofeites
de vestidos, soutembarques, capas de senbora a
1*600 com 10 varas, urna grande pecbincba : na
ra da Imperatriz n. 32 junto a padaria francea.
48000
Chales de renda pfetos.
Vndese chales de renda preto a 4*000, unicc
loja qgepode vender na ruada Imperatriz n. 52,
armazem da porta larga, de Paredes Porto.
en "r> n > as w 31 h s
s a-iS-s-" s ii g s S.S-
en
tf
o
a>
O 9
s

v
S
H
r j n
|Bf
g--P"
S*!
j:
a 3
9 ai
OQ S 3 O
sil
o
M
i
B
o.
S
I
'
jpS.
P

5
>
1
Cor 0B*-wla*' totodoB- o*-upipbeo.
lo.
m inda ?hmhaiioiMBaaiiaad>v
de boa figura e mestre
dfti
A SALSA PARWLHA BE MB
PARA A CURA RADICAL
de escrfulas e molestias escrofulosa*, tumores, ulcera, caagas, feridas ve-
lhas, bronchocele, pipo ou papeirt, t ssyphilis, enfermidadesTeDenaaoumfir-
curiaes.
AS MOLESTIAS DAS MULHERES
retenaos menstro doloroso, ulcerares do tero, flores brancas, etc., aJcexa-
c3o, deblidade, expoliacSo dos oasos, a nevralgia e convuls5es epilpticas
quando causadas pela escrfula.
ERYSIPELAS ERPES; ETC. .
i:uferm i dadles cutneas, enipeo, borbulhas, pstulas,
nascidas, etc. .
0 extracto composto de salsa parrllha, conreccionado pelo Dr. Ayer, eurna
combinafao dos melhores depurativos e alterantes corjhecidos medicina; e conieccio-
nado segundo as regras da sciencia, approvado e receitado pelos primeiros mdicos aos
Estados-l'Didos da America do Sul e Central, das Antilhas, do Mxico e das Indias, e
mnitas outras partes do mundo : o resultado de estudos apurados-e minuciosos, e de
experiencias feitas pessoalmente pelo Dr. Ayer, por muitos annos, nos priocipaes hos-
pitaes e enfermaras da America ; tcm sido approvado pelas academias de medicina e
juntas de bygienne das principaes capitaes da America do Norte; para prora diste veae
os attestados authenticos no Almanak e Manual de Saude.do Dr. Ayer, os quaes aedis-
tribuem gratuitamente nos lugares onde se vende o remedio.
A SLSA PARILHA DE AYER
Especialmente efflcaz na cura das molestias que tem sua orlgem
na escrfula, na infeceo venrea, na nao
excessivo do mercurio ou qnalquer Impureza do saugue.
A molestia ou infeceo peculiar, coubecida pelo nome de escrfula, um dos ma-
les mais prevalecentes e universaes que ha emtoda a extensa lista das enfermidades que
atacam a nossa rafa; disse um celebre escriptor da-medicina que mais de urna terca
parte de todos aquelles que morrem antes da velhice s3o victimas, ou directa ou indirec-
tamente de escrouk; por kee nao to destructiva, porm a principal causa de
muitas outras enfermidades que nao lbe sao geralmente attribuidas.
urna caosa directa da tsica pulmonar, das molestias do figado. do estomago
e affeccoes do cerebro; entre seus numerosos symptomas acham-se os seguintes: falta
de appetite, o semblante plido e enchado; as vezes de urna ahora transparente B outras
?ezes corado e amarellento irregular, fraqueza e moeza nos msculos ao redor da boc-
ea; digestSo fraca e appettite, falta de energa; ventre enchado e evacuado irregular;
quando o mal tem seu assento sobre os pulmes urna cor azulada mostra-se em roda dos
olhos; quando ataca os orgSos d'gestivos, os olhos tornam-se avermelhados; o bali-
to ftido, a lingua carregada; dores de cabeca, tonteiras, etc. as pessoas de disposi-
#0 escrofulosa apparecem frequentemente erupcoes na pelle da cabeca e outras partes
do corpo ; sSo predispostas s affecces dos pulmes, do figado, dos rins, dos orgaos
digestivos e uterinos. Portante, nao sao smente aquelles que padecen das formas ul-
cerosas e tuberculosas da escrfula que necessitam de proteccao contra os seus estragos;
todos aquelles em cujo sangoe existe o virus latente deste terrivel flagello (e s vezes e
hereditario), est5o expostos tambem a soffrer das enfermidades que elle causa, que sao:
A tsica, ulceratoes de figado, do estomago e dos rins; erupces e enfermidades
eruptivas da cutis, rosa ou erisipela, borbulhas, pstulas, nascidas, tumores, rheuma,
carbimculos, ulceras e cbagas, rheumatismo, dores nos ossos, as costas e na debilidades femininas, flores brancas causadas pela ulceracSo interior, e enfermidades
uterinas, hydropesia, indigesto, enfraquecimento e deblidade geral.
Offerecemos a estas pessoas um abrigo seguro e um antidoto eflScaz contra esta
molestia e suas consequencias na
SALSA PARRILHA DE AYER
que opera directamente sobre o sangue, purificando-o e expulsando delle a corrupgao e o
veneno da molestia; penetra todas as partes e todos os orga>s do corpo humano, livran-
do-os da sua acc5o viciada e inspirando-lhes novo vigor. um alterante poderosissimo
para a renovafao do sangue, e d ao corpo j enfraquecido pela doenca, tercas e ener-
gas renovadas como as da joventude.
E tambem o mellior anty-syphilitico eonhecido
cura permanentemente as ptiores formas de syptrilis e as suas conseqnencias. Pouca
necessidade na de informar o publico do inestimavel valor de um remedio que, como
este, livra o sangue desta corrupcSo c arrebata a victima das garras de urna morte lenta
e ignominiosa, porm inevitavel, se o mal nao logo combatido com energa.
um poderosissimo alterante para a renovaejio do sangue e para dar nova for-
ca ao corpo j enfraquecido pela doenca.'
Sendo composto de productos vegetaes, esio medicamento innocente e ao rees-
mo tempe efficaz, um fado de immensa importancia para aquelles que o tomam ; por-!
que muitos dos remedios alterantes offerecidos ao publico tem por base o mercurio ou o j
arsnico; e sendo assim, bem que s vezes podem effectuar curas, comtudo deixam suas
victimas carregadas de urna loriga serie de males, muitas vezes peior do que o mai ori-
ginal. A nica consa necessaria para-obter urna cura radicis seguir com juizo econs-
alncia as direceesque acompanbamcada frasco.
IMo pretendemos promulgar, nem queremos que se infira que -esta composico a
um remedio infallrvel para a ura de todos os escrfula e a syphHis sao enfermidades to sulis as suas naturezas, e arreigam-se t5o
firmemente no systema, que muitas vezes evadem e resistem as remedios mais pode-
rosos que a sciencia humana pode inventar para combate-las: o quedizemos que o
Extracto composto de salsa pamlha de Ayer
a melhor preparaco at hoje deseoberta para estas e outras molestias anlogas, que
urna combinado dos alterantes mais efficazes coohecidos, e-que esta oombinacio tem sido
regulada por longas e laboriosas experiencias, e'finalmente que temos consciencia de of-
ferecer ao publico o melhor resultado que possivel prodezir, da iotelligencia e pericia
medica -dos nossos tempos.
Este remedio deve ser tomado com systema e regutaridade, emo com abandono,
pois um remedio e n5o bebida.
guando as-molestias do figade n5o temua orgeai na escrfula, o remedio
mais proprio as ptelas catharticas de Ayer, que sao efficazes na cora da molestia, que
m por causa um desarranjo dos orgos digestivos. Pedi a salsa.parrilha de Ayer e
nao aceiai outra preparaejo.
Pernambaco, ra Nova n. 18, pharmaoia francesade P. Mawer 4 C.
GfflNDE ESTABEIECIIENTO
no
VENDE-SE
SIo armazem de M. a. Ramos e Silva n. 11, constantemente, os seguintes artlgoa, que
reeebem por encommenda propria^de 9
B1V-

Legitima salsa parrilha de Bristol, preparada por Lanmao & Kemp.
Verdadeira agua Florida, preparada pelos mesmos.
Gax em latas de cinco gales, o mais purificado que se pode desejar da aorcdi-
tada marca F. W. D. &45. .
Relogios perfeitos reguladores-.com corda de quatro aoito das, ags aramaaoso-
brcaates E. N. Wekh. mr .
Graixa em laUs grandes da bem conhecida marca las. S. Masn (de Pniiaaei
phia).
Superior aleo para machinas de costura.
Agulhaa f&a as mesmas.
Dreu em barrica grandes e pequeas.
Vende-se tambem:
Principe Real.
BOHDEAl'X
l.1 Bilidade.
St. Estephe.
St. Julien.
w 'mir^A u x
G. Lafitte.
Medoc.
Pedro V.
PORTO)Mara Pa.
Princeza D. Isabel.
Ia palidade,
Vinho fino do Porto embarris de 5/, 10/ e 20/:
Superior vtnho doRheno.
Cera de Ljsboa em velas e em grume.
Vctor Emmanusl.
Duque.
Malvazia. m
IY1IUA DO 9CEIIMADO X. f.
Mdapolo,
Finas pecas de madapel5o com 20 varara 90. ."
.LENCOS,
Lencos de cambraia branca, duzia 1$-
dem dn carea fixas para meninos, duzia 2#400.
camnralas.
Cambraias de cores a preca de 90 a 300 rs, o covado.
Guardanapos de linbo, dozia 8#600.
AlfOdio.
AlgodSo trancadOide duas tersuras, proprio para toarbas d^misa.i.prjgPde
rV*O90 a4W&
Rara' dm%aafBvans, W. 00
D8,
GAMA & SILVA.
LOJA X ARMAZU DE FAZKKDAS.
Taodo os propietarios deste grande estabeleci-
meoto feito nm grande abatimento em muitas de
anas tazendas, pela occasiao do balando que deram
do ultimo de dezembro de 1865, resolvern) vender
multo mais barata do que costumam anm de cada
vez mais agradaren) aos seus numerosos fregue-
ses ; por tanto Ihes offerecera nm avulado sorti-
mento de fazendas francezas, ioglezas, as .quaes
vendero mais barato do que em outra qulquer
parte, comproraettendose a mandar levar qulquer
fazenda em casa dos fregutzes que nao poderem
vir a loja, ou a darera as amostras, deixando Gcar
o penhor, assim como convidara as pessoas, qne
negociara era menor escala que neste grande esta-
beleeimento encontrarlo nm gratadle ortimeoto!
tanto a retalho como por atacado, vendfndo-se-lbe
apenas pelos presos que compram as casas ingle-
tas, sendo com o dinheiro a' vista.
As toallias de li ho do Pavo.
Vendem-sa superiores toalhas de linhos para
rosto pelo baratissimo preco de 7*500 a duzia ou
a 640 cada urna.
Guardanapos de linbo adamascado para meza a ;
2*800 a duzia ou a 240 rs. cada um.
Superior atoalbado de linbo com oito palmos de
largura sendo bi anco e pardo, e vende-te mais ba-
rato do que em outro parte, na loja do Pavo na rna
da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Os corpinhos ae seda pretos do Pavo.
Vendem-se os mais ricos corpinbos de seda pre-
tos, ricamente enlejiados, pelo barato preco de 12*
cada nm : na loja do Pavao na rna da Imperatriz
n. 60, de Gama & Silva.
Ricos vestidos a 8f 000 rs.
peckincha admimel.
S o Pavao receben pelo ultimo vapor francez
um grande sortimento dos mais ricos cortes de
vestidos transparentes com lindas barras e enfeites
de seda, sendo estes vestidos osito proprios para
baile e passeios, e vendem-se pelo baratissimo
proco de 8*000 rs. cada nm, na loja do PavO na
rna da Imperauiz n. 60 de Gama & Silva.
Os chales pretos de renda do Pavao a S000 rs.
Vendem-se os mais ricos chales pretos de renda
com quatro ponas, senda muito grandes pelo ba-
ratissimo preco de 8*.
Ditos de guepure a lo*, 18*, 20*. 2*.
Retondas de dito a 10*.
Manteletes de renda, tazenda multo superior a
15*000.
Capas e sauthambarques de grosdenaples bor-
dados, fazenda intelramente nova, por prejos mais
baratos que em outra qulquer parle.
Isto na loja armazem do Pavao na ra da Im-
peratriz n. 60 de Gama & Silva.
Oschales do pavo,a 2ooo e 2ooo rs.
Vendem-se chales de merino estampados a 2*
e 2*500 cada um.
Ditos de merm liso a 3*500.
Ditos estmpanos de ere-pon a 6*, 7*, e 8*000.
Ditos pretos bordados com franja de seda a 14*.
Na loja e armazem do Pavo na ra da Impera-
triz n. 60 de Gatea & Silva.
Para luto venid o Pavo.
Setim da China com 6 palmos de largura, fazen-
da preta para luto, propria para vestidos e -roupas
para nomens, seodo esta nova fazenda sem lustro e
de muito boa quadade, garantindo-se nao liear
rus-a com o tempo e vende-se pelo barato preco de
2* e 2*500 o covado, assim como neste e^labeleci-
ment tem um grande sortimento de todas as fa-
zendas pretas como sejam cassas e chitas pretas,
laas tapadas e transparentes, princezas, alpacas,
sarjas, etc. : na loja e armazem do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os bai5es do Pavao.
Ventern-se superiores balees de mucujina com
mnita roda a 5*., ditos crioolines com 35 arcos a
3*300, ditos com 20 e 25 a 3*, ditos para meni-
nas, -sendo brancos e encarnados a 2* e 2*500 :
na loja do Pavo na ra da Imperatriz n. 60. de
Gama & Silva.
Cambraias de forro a 1600 e 2$ na loja
do Pavo.
Vendem-se pecas de cambraia de forro com no-
ve varas cada pega, pelos baratsimos precos de
1*600 e 2*: na loja e armazem do Pavo na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama 4 Silva.
Os cortinados do Pavio.
Vendem-se superiores cernados adamascados
para camas pelo baralisskno preco de 1* cada par,
ditos muito finos ricamente bordados para camas
oa janeiias a 15*, 205 e 25* o par : na loja e ar-
mazem do Pavao na roa da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Panno preto a 2| na loja do Pavo.
Vende-se panno preto. fazenda muito boa, pelo
barato preco -de 2* o covado, dito muito fino a
3*500, 4*, 5*e 6*, assim como casimira preta de
oordo a 2* o covado : na loja do Pavio na ra da
fcnperatriz n. 00, de Gama & Silva.
Os espartilbos do Pavo.
Vendem-se nma grande e variado -sortimento de
espartilbos dos mais bem feitos qne tatn -vindo ao
aereado, sendo de todos os tamanbos, vendendo-se
por um preco muito razoavel : isto na loja do Pa-
vo na ra d Imperatrit-o. 60, de Gama & Silva.
As salas bordadas do pavo. -
Vendem-se-saias bordadas sendo faaenda muito
boa, sendo ricamente bordadas e com muita reda
vendendo-se pelos baratos precos de 6* &8 & 10*
peis cada urna na loja do Pavao na ra da Impera-
triz n. 60 de Gama Si Si i ve.
Bretaulia* de rolo a 30#0
Vendem-se pecas de brotanha de rolo com 10
varas cada poca, pelo baratissimo preco de 3* :
na loja e armazem do Pavao, ra da'lmperatriz n.
60, de Gama & Silva.
lio upa fcita.
a loja do Pavo
Vende-se neste estabeleclmento um grande sor-
timento de roupas, tanto de panno como ca-iemiras,
e brins e pelos baraiissirnos precos como sejam
caigas de caxeoiira preta a ti* 7* e 8*000 reis, pa-
letots de panno preto saceos a -6* 8* e 12*000 rs.
ditos-sobrecasacos de panno finissimo a 12* 18* e
25*000 reis, e outros muitos ar-tigos que seria en-
fadonbos aqu relala-los; s na -loja e armazem do
Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Loja do pavo
agrandes pechiaehas.
Sedinbas aSOO rs. o covado
r Seduhas 4 500 rs.
Sedinhjs a 500 rs.
Vende-se na loja do Pavio, nm grande sertimen-
to de sedinbas listradas com as mais bonitas cores,
sendo es padros mais noves qoe tem vtodo ae mar-
cado, e vende-se pelo pacatisslmo preco de emeo
tosteos o covado, sendo fasenda que valen muito
mais dinheiro, e grande pecbincba por se ter
comprado urna grande portida desta faseoda, na
iloja e armazem de fasenda do Pavio, ruada Im-
peratriz n. 60 de
Laasinhas matizadas a 320 ps.
Vendem-se smale lindas iMinbas matisadas
com os mais bonitos desenos, peto barato preoode
320 rs. p covado; na toja do .Pavao a ra da Im-
peratriz n. 80 de Gama i Sirva.
Os chafes de guipure a 12$ e
16^000,
Vendem-se os mais ricos chales de Guipure e de
renda de lino e sed, peto baratsmOs preces *
12* e 16*; grtie ptclunofca em relacio a boa
qualidade e tamanbo delles : s n loja do Pavie,
rna da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Lazinhas a 200 r$, so
Pama.
Vendem-se moderna taziahas eom
costos, pelo baratissimo preco ele 206" rs..
de pecbincba : s na toja do Payo,. rna da I
ratnz n. 60, de Gama
Cortes de cambraia com palmas na loja do
ParSo.
Vendem-se cortes de cambraia branca com pal-
mas, sendo fazenda muito boa, peto baratisstmo
preco de 2*500 para acabar : na toja e armazem
do Pavao na roa daIropratrz n. 60, de Gama 5
Su ja.
Leacos araacos a *$0 rds a
dtala.
Vendem se lencos brancos fazenda moito boa
pelo baratissimo, preco de 2* a duzia, Ditos com cortes de vestidos de cambraia branca
barra de cor a 2*000 isto para acatar na loja d- las barras todas brancas, assim como com barras
Pavio na ra da Imperatriz n. 60 de Gama 4 Sio de cores, sendo fazenda transparente e muito fina
vi. tendo cada nm corte bastante fazenda e auna ro-
Poupebnas modemissimas a 400 e500 rs. da, e vendem-se pelo baratissimo precods8*e
0 COvado na loja do Pavao. **: na loja do Pavo na rna da Imperatriz o.
Vendem-sp poupelinas muito unas sendo fazenda i de-ai5 sva-
muito moderna de quadrinhos e liza vendendo-se' tor I es de lUJ/lalana M lja (JO Pavao.
pelos baratos precos de 400 e 500 rs. o covado na. Vendem se os mais modernos curtes de tarli&oa
loja do Pavo na ra da Imperatriz i. 60 de Gama com as mais lindas barras de cor, pelo baratissimo
Chitas a.l&Gfs., &4aPavo.
Vende sejMfaMyj scrllmenu, U tas in-
glezas, padreVs trtodiulios, ciar leu-
dtamtnntr roas par loto,' afiaDf rem
cores flxas, e vendem-sejtelo baratissimo preco de
^rfi^W o covado, ou a peca era 38 covados
por 6*600 : mo na laja e armaiem do Pnvo, na
rna da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Vestidas braaeos.
Cbegaram para a loja do Pavio os mai? bonitos
prego de 5* cada um, sendo neste artigo o melhor
que tem vindo ao mercado : isto na loja e arma-
zem do Pavo na ra da Imperatriz o. 60. de Ga-
raa & Silva. '
MACHINAS
& Silva.
Qroadeoaples pretas do Pavo.
Vendem-se superiores grc*denaples pretos pelos
baratissimos precos do 1*500, 1*600, 1*800 e 2*
o covado, sendofazenda muo boa, s para aca-
bar : na loja e aricaren) do Pavo, rna da Impe-
ratriz n. 60, de Gama & Silva.
Brama ate de I i u lio do Pavo.
Vende-se superior bramante de linbo com 10 j
palmos de largura, preprios para lenges, pelos
baratissimos precos de 2* e 2*C00 a vara, assim ,
como panno de linbo mnita fino pelos baratissimos :
precos de 640,700 e 800 rs. a vara : na lojt e ar- J >)//>>/,
mazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de Ga- ru **
ma & Silva.
Cambraias lisas do Pavio. | No Forle do Maltos preD de do ,7 de
Vendem-se pecas ae cambraia Hs muito supe- Medeiros & u vende.fe cbil)as %mercaD3i; d
rfor, pelo barato prego de 3*200 e 3*500 a pega, meinor svstema ha apparecfdo t,or St,rtai
ditas muito Boas a 5*, 6*. 7*
desearocar algodo
9.0 a serra
a
ra da Imperatriz n. 60, de serra
/
.
naMa i
}amaSli
?caat) i
ilva.
QMfon pan rftalo Priin na oderaisskno
sortimento das mais linde seds* vtalos,
sendo nmas de lisaMas _
com as mais liadas cores, epL_________
as sennoras
pelo barato i
wm
sido com poneos eovades,
^^
60 de
armazem do Pavao,
Gama & Silva.
PECH1NCHA l
a 2;>000, para caigas, s o Pavo.
Vendem se superiores corles de meia casemira
com msela de seda a 2*, ditas Garibaldinas a
2*800, ditas escuras a 2*800, ou a 1*600 o cova-
do : na loja e armazem do Pavo, ra da Impera-
triz- n. 60, de Gama & Silva.
PENTEADORES
ou roupoes de cambraia bordados proprios
para as sennoras veslirem de manlia.
Chegou esta novidade pata a loja do Pavo,
multo lindos e do melbor gosto at boje, por pre-
cos moito razoaveis : na loja d Pavo, ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Gassas francezas a 240 rs. o corado.
Vendem-se bonitas cassas franceza de cores fi-
xas pelo baratissimo prego de 240 o covado.
Ditas a 280, 320 e 360.
S na loja do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
Grsdenaple preto a 1#600.
E' grande pecbificha
Vende-se grsdenaple preto, sendo muito encor-
pado e de boa largura, pelo baratissimo prego de
1*C00 o covado : na ra da Imperatriz n. 60.
Os cachinez do Pavo.
Vendem-se bonitos cachinez de la ou agazalhos
para cabega pelo baratissimo prego de 3*000, s
na loja do Pavo, na ra da Imperatriz n. 60.
MANTAS PARA O PESCOCO
a i*, s o Pavo.
Vendem-se bonitas mantas para o pescogo, pelo
barato prego de 1* : na loja do Pavo na ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Sirva.
Madapoles a 3,560 rs. a pessa.
S na loja do Pavo.
Vende-se pegas de madapolio fino com 12 jar-
das, pelo bartto prego de 3*500 e 4*000.
Chales de renda.
Na loja do Pavo.
Receberam-se os mais lindos chales pretos de
renda, assim como as mais modernas e coropridas
retondes, e manteletes da mesma tazenda, e vende
se mais barato qne em outra qulquer parte: na
loja e ajmazem do Pavo na ra da Imperatriz n.
66 de Gama & Silva.
ta&ior a 3(>0 rs. o covado.
Para ca-lgas.
Vendem-se superiores castores muito encorpados
pa vado, servlndo esta fazeuda tambem para escravo^
por ser de mnita durago; na loja e armazem do
Pavo rna da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Chapeos liara meninas a 6,000.
S na loja do Pavo.
Se vendem os mais bonitos e mais bem enfeita-
dos chaposinhos de pama da Italia, proprios para
meninas, pelo baratissimo prego de 6*000; na loja
e armazem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60
de Gama & Silva.
Attengao.
LLTtWA NOVIDADE
PENTES, ENFEITES, CINTOS.
Gama & Silva, acabara de receoer pelo ultimo
vapor francez, nm grande sortimento dos mais ri-
cos enfeites pretos e de cores proprios para cabega,
sendo guarnecidos com as mais lindas flores, e com
voltes das mais bonitas perolas; assim como os mais
moderos e engragados pentes da verdadeira tar-
taruga, marebetados sendo a 'ultima novidade
que tem vindo de Pars, e os mais ricos cintos com
fitas matbisadas e fivelas largas, conforme ultima-
mente se nsa as primeiras capitaes da Europa, e
vende-se por prego em coota por ter ebegado em
direitur para a loja do Pavo, ra d& Imperatriz
n. 60 de Gama 4 Silva.
As Holandas Ven jem-se as mais ricas rotandas de renda pre-
ta, sendo muito grand usam, pelo baratissimo prego de 8* e 10* : na
loja e armazem do Pavo, ra da Imqeralriz n. 60,
de Gama 4 Silva.
Chitas pretas a 160 rs: .
Vendem-se chitas pretas inglezas, sendo fazenda
moito boa, pelo baratissimo prego de 160 rs. o co-
vado, ou 5*300 a pega com 38 covados : s na
loja de llavo, ra da Imperatriz n. 60, -de Gama &
Silva.
ATLANTA
Grande novidade a 20 rs.
Aanta*:200 rs.
Atlanta a 200 rs.
Allanta a 200 rs.
Cftegou para a losa do Pavao o mais lindo sor-
timento desta nova fazenda, com o titulo de allanta
proprla para vestido e roupas para meninos, sen-
do esta modernissima fazenda de lii com os mal
lindos gostos de quadrnbos e listras tendo entre
ellas de cor roza e preta, com iistras e quadros
brancos propms para loto, e vendem-se pelo ba-
ratissimo prego de 200 rs. o> covado nicamente na
loja do Pavo rus da Imperatriz n. 60 de Gama 4
Suva.
As chitas de Pavo a 200 o covado.
Vende-se o mais bonito sortimento de chitas es-
curas e roas sendo ioglezas, mas com os pannos
to encorpados como os das francezas qne se ven-
dem a 400 ris, e liquido-se pelo barato prego de
200 ris o covado ou a 7*200 a pega, garantindo-
se terem 38 covados cada pega e serem de cores
fixas isto na loja e armazem do Payo na ra da
Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Armazem do Payo,
Venderse cera de carnauba da melbor qualidade
empaceos, mais barato jiue em outra qpalqner
parte no armazem do Pavao na ra da Imperatriz
n. 60, de Gana 4 Silva.
As cabaias do Pavao a 2#000i
o covadq.
Chegaram para a loja do Pavao as mata lindas
cabaias de seda para vestidos, sendo com os mais
lindos fostos de flores Mitas,- tendo entre elhts al-
famee" roas e pretas para- tjalo *tmva fazenda 4 palmos Je targuna. qne
Wk ftjV ramm-tfitoto ra> tas*
ratita n. 60, de Gama & Silva.
"FKfrlvUNrc
muito maneiras de 14,16, 18 e 20
por
serra?, a
' CaJ de Lisboa
desembarcada do vapor inglez Cassine, vende-so-
por a minado prego, no escriptorio de Manoel Ig-
nacio de Oliveira & Filhe, largo do Corpo Santo
numero 17.
Pechiucha admicavel
Lazinbas de quadrinhos que parece seda a 240
1 rs. o covado, orna grande pecbincba, est se aca-
bando : na toja n. 52, armazem da porta larga de
; Paredes Porto.
Luvas de pellica pretas e ou
tras cores.r
Cbegaram para a loja de miudezas a ra do
yueimado n. 16.
Algodo avaii.do
A preeo de 3 cada peca.
27 Ra do Queimado N. 27
N 7

Na antiga e bem conbecida refioacao i ra das
Laranjeiras o. 12, encentrar o respeilavel publico
um eompleto sortimento de assucar de carogo por
barato prego conforme a qualidade, assncar refina-
do muito bora a 80,100,120 e 140 rs. a libra, su-
perior assucar candi a 540 rs. a libra; assim co-
mo caf em grao boa qualidade a200 rs. e superior
a 240 rs. a libra, caf moido a 360 rs., sevada
moida a 200 rs. a libra, rba prete e verde de moi-
to boa qualidade, este a 2*800 e aqnelle a 2*400
a libra : o assucar e caf sendo era arroba se fara'.
o abalimento de 5 por cinto nos precos cima"
marcados, velas de carnauba e de composigo a
400 rs. a libra. ____________
Vende-se urna casa na ra dos Eescadcres
n. 30, com duas salas e dons quartos, e cosinba
fra e nm quintal. Como tambera urna meta-agua
no becco dos Pintos, n. 12 : quera pretender diri-
ja sea ra Uireita n.20 primeiro andar qne v har
com quem tratar.
Escravos fgidos
No dia 7 de margo de 1864 fugio da nd*tle
da Fortaleza, capital do Ccara', Marcellino, ecr
vo do juiz de direlto da dita cidade o Dr. Jcaqnitn
Jorge dos Santos, cora os signaes seguinti: : : >
lato, escuro, cabellos carapiobos, nariz eliat.-, m
marcas de bexigas pelo rosto, ditas-de sarna" :
toutigo e costas, baixo, corpo regular, idade !j i-a-
ra 16 annos, natural da cidade da Victoria, era
Santo Anto, sem offlcio e muito ladino. Q a-
trouxer ao abaixo a.-slguado, ra do Cmpu i. i'.'.
loja, sera' generosamente recompensado.
_________^^ Jos dos Santos Neves.
Ao amaxheeer de hoje fogirara deste engeobo
Pares da comarca de Nazareth, 3 escravos sendo
ura de nome Joo, alto, barbado, quebrado de orna
verilha, com idade de 30 annos pouco mais ou me-
nos, tem as costas varias cicatrizes velhas de
ch:cote. Ootro de noie Joaqnim, cora Hade de 24,
annos pouco mais ou menos, cabra, piuca barba
boa altura, bom corpo e bonita figura; e mais um
mulato de nome Benedicto erra mais de 30 annos,
boa altnra e pouca barba. Pego a toda e qulquer
autorjdade e capitaes de campo a apprehengo dos
referidos escravos, qne seram generosamente re-
compensado.
Engenbo Pares, Io de maio de 1866.
Antonio da Molla Silteira Cavalcanie.
P. S. O escravo Jco crioulo e foi comprado
em margo de 1866, no Recita ao Sr. Gongalo Jos
.-vffonso, tendo vindo do serto do Riacho do
Sangue.
O de nome Joaquim, foi comprado em margo
prximo passado, noRecife, ao Sr. Antonio de
Moura Robim. leudo vindo do Cear; e o de nome
Benedicto, foi comprado, ha tempos, a Josias de
Tal, morador em Queimadas da freguezla do Bom
Jardim.__________________________ _
Pagio no dia 26 do mez passado urna escrava.
de nome Isabel, de nago Costa, baixa, bem preta,
muito bexigesa, representa ter 40 annos de idade,
anda vendendo fructas, tendo sido vista as roas
desta cidade e seus arraboldes muito embreagada,
dizendo que forra : roga se as autoridades poli-
ciaes, capitaes de campo e qulquer pessoa a ap-
prehenso da dita escrava, e mandem a ra da
Cadea velha no Recife n. 1, que sera' pago lodo
o seu trabalho. ^^____________
Foglo em principios do mez de fevereirodo
anno prximo passado, um moleque de nome Eu-
zebio, de idade de 13 para 14 annos, com os sig-
naes seguintes : cor bem preta, secco do corpo,
pernas e bragas fiaos, pos e mos seceas, cabega
grande e um poiice- ctiata, olhos regalares e afo-
npgados, costuma aePlbar por baixo dos olhos,
orelha, nariz e boccaimgulares, tem dous denles
da reate um poneo pobreV*'* f*68* Mii* de l0"
do, restando s a raz; opto esperto, e costuma
dizer que forro. Roga-s a's autoridades poli-
claes e capitaes de campo dfe o apprebendara e le-
vem-no na cidade do Recife) na roa da Mangueira
n. 6, a' sea senbora D. Mart-toa.4e Mello, vin-
va do Dr, Fernando Affonso de Mello, ou'2- seu fi-
Ibo Dr. Pedro Affonso de Mello, no sen escrlPtono
a' rna das Cruzes n. 41; e gratiflcar-se-baNJwn
200*000 ris, a quem o trouxer. '-
-Escravo fgido.
Fugio em das do mez prximo passado do en-
genbo Dous Irf los, frep.40a iJo Pogo da Panella,
o escravo T!rom,,eiTem>, er freta ; representa,
ter trlnta e tantos annos, de estatura baixa, ebeio
do coi** IBun tjb9ho>#rylai SHU ,*>
quando anda fgido costuma trazer o chapeo h-
eUmio paca este lad, npntm 4* b*m
n|eoid*.r^oi,.efjraso.4a Deban .Jos de Millo,
reidero de engenbo Combe de Cuna, na freauezi
oYlSnarlssii. A quem iftetMkr, Malte
drWUeM; dWbedb gensrteaante gra*-
cago., ___________ .
fiseravo fogido.
Fogio em dias do mes passado o eseravo Amaro,
crionle, de idade 30 annos pouco nata oa meaos,
astattwa. zojatar, cor fula, olhoa pequeos, nariz
chato, boca grande e com falU.de dantas, e os bei-
.os bastante grossos; rga-se, por tanto, a sua ap-
ptwftsS, e-qnffi o pegar on delle der aotlels,
dtaJHfav-sio-aago da asseobla no Forte do Mallos,
!vl40|fli&C.,
^**~
260#de
I:


-




-

\
t


I
I




JRISPRUDMA
O Forma.
Ain.1 abrio-ae hontem a sessao 4o jory com me.
Sps de 48 jurados. Nos tres jriores nao
i.iV reunir o-nuraero I gne-se dah
tyn os assfduos, ajmiies ^e comparecen! reg-
larraenla-na hora da chamada, fazem miis sacS-
''tu que os omissos.
-r.tpi;a-se bera a difBculduJa em constituir otri-
I a urna cidade on villa 'do interior. Nao del-
xa de ser maito gravoso eaervico para aqoelles qu'
abandonan sen domicilio, a trabalbos impresclnd-,
veis de poca determinada, vencendo at loogas,
distancias, com grande incommodo, afim de cum-
prirem um dever meramente gratuito.
Mas na capital de ama provincia de primeira ar-
de, limeotavel o ndfferentisrao, e mesmo a es-
pecie de repugnancia que o trabalho do jury ins-
pira commumente.
Si o juii de direito que preside o tribunal fose
a conceder todas as dispensas desojadas ou pedidas,
nao hav ria um so dia de sesso.
Pessois que palo seu carcter e posicio alian-
caro um voto consciencioso que decide da vida, da
ana
cxposicao.
Os Bis importantes tamos de eonmercio,
sacar e algodo adjj dejai do
Cornr,
Caj (madeira), cerne,
seeco e em calda,;
Cannafislala,
"A
^^noni
resina, castanbas, doce
__ibas e fractos.
Tip, dem, se est averiguado serete trwraw
ira, 4 a) 4a* e arteleclos. provincia
00 Pft, catea artefacto? suda exposi
Tatajabe, | de llntoranaj, cerne, cswa.jram premiados j as provloojaa do Rio Orando do
nbuco,a^enploJi pn$0
atoa eeos qoefc
ponto de vista e
tras que estes ,rotos 'aiMM^ fvi^Stm de robpi.
convm qne vendara [solada* de esclarecimeotos e I CM*tab (ma*era),.orqoilhas o clnzas.
oecd-es exactas coiligids desd o planto da canna
de assucar e dealgqjiib at a sda expona5io para
O estranireiro. &r?s iiojOes,. reconhecidameote
necessarli?, sao entre ouiras as seguintes :
Qoanto ao algodo convm saber :
i. Quaes os terrenos preferidos para a cultora,
e naiureza desses terrenos.
2." Qoal a estago propria de effectuar-se as se-
mentelras.
3. Quaes as condigSes esseociaes que devem
offe'recer os terrenos.
_4. Se ha trabalhos preparatorios, quaes elies
sao, e quaes os agentes erlilisadores empregaios.
5 Qual o metbodo seguido na callara,
6. Que tempo dar ama plantacao.
7. Como e quaodo se effectoa a colheita.
8. Qoal a produceao calculada em relacao
rea cultivada, isso em bectares.
9.a Qaantas saccas ou arrobas pode colber om
honra e da.iiberdade do cidado, eslo dispostas ndividno empregado nesia lavonra.
10. Quantas libras de algodo limpo prodaz ama
arroba de algodo em brtto.
oempre a recusar-se.
Pela sea parte os empregados pblicos, classe
importante em que se encontra muita somma de
probidad e criterio, fazem sempre urna falta
11. Quaes os systemas de descarocadores asa-
dos e quanto pode um homem descarogar por dia
trun rpar/ifOe, apezar da le que nao pre- empregando os systemas actuaes
im
venio essa especie de impedimento permanente.
Os horneas qae subsisten de profissoes e iodus-
mas, que nao recebem remuneracao dos cofres, e
qae antes concorrem para estes com tributos, que
ds conum cem. intervengo para escusas a bem do
serviQO-publica,elegalmente s poden quando mai-
to apadnahar-se com attestados de molestia gra-
ciosos ou verdicos.
E no fim de tudo, embora seja -geralmente co-
uhecida reluctancia a que ailudimos, levaotam-
se clamores contra a impuaidade, contra os effel-
tos desta, contra a bastarda da instituigo do jury.
Em nosso paii moralisa-se muto, mas quer-se obter
mdo por milagre, sem grande esforgo nem traba-
lho.
Ha cei tos individuos que se mostram constante-
mente resignados a carregar a sna cruz. Outros,
Dao. Eca se trataodo de seas interesses pessoaes,
sao de ama pontaalidade britannica. Fra disso
eslo sempre fazendo cara fea, ou nao tomam nada
ao serio. Sobra-lhes tempo, mutas vezes, para pa-
lestras ou distraccoes ioatels, dia e ooite. Maoi-
festam porm avareza decidida no emprego de al-
gumas horas em servico publico nao retribuido.
O seculo est mesmo para isso... Mas at onde
ciiegareinos si o bom senso e a recta intengo nao
se dispozerem a reaglr de algama sorte contra esse
espirito egosta qae se revela em lado ?
Nao entraremos na qnestao de saber-si as cir-
cunstancias do paiz o tribunal do jury pode ser
cousiderado o grande pauaaio das liberdades publi-
caSi pbrase pomposa e eminentemente liberal;
ou se deveriamos ter antes um tribunal conec-
tivo eomposto de pessoas competentes que vences-
sem honorario fazendo proflsso de administrar
instiga : para o que se exigem certas habiltagoes
e hbitos adquiridos per urna edocago Ilustrada e
pratica.
O que convem velar para que a instituigo nao
degenere cada vez mais entre nos, por cnlpa do go-
veruo e tambem dos governados.
Consta-nos que a ultima qualificago de jurados
deste termo no torrente anao foi feita com mais es-
crpulo ; e o ultimo sorteio d prova disso.
E' cora effeito ahi que deve comegar o escrpu-
lo. Antes se perca por um certo rigor, do que por
essa indulgencia que pode elevar categora de
julgadores, e nivelar as mesmas cadeiras, com os
caracteies mais puros, individuos qae eslariam tai-
vez no banco dos reos si a polica soabesse desem-
penhar sempre o sea dever.
Depois, baja escassez na coucesso das dispen-
sas, rigor na effectividade das multas.
Todo:i querem ser iguaes perante a lei : pois que
o sejam tambem em cumpri-ia.
Verilica-se um escndalo que nao resulla do c-
digo, mas do aboso. Sao as recusages, ora a pe-
12. Qae peso e volame tem urna sacca.
13. Qual o systema de ensaecamenlo e prenea-
ment asado.
f 4. Se no ensaecamenlo misiuram-se as diversas
especies ou se faz-se separago de especies.
15. Urna descripgo suecinta dos caracteres phy-
sologicos do algodo, exlenso do fio, su rigidez,
aggiutinago das semeotes, sua cor, e numero orn-
eada capucho, etc., etc.
Estes dados sao esseociaes para organlsarem-se
taboas comparativas das diversas especies de algo-
do das provincias do imperio, para serem con-
frontadas com as de iguaes productos do estran-
geiro. E, sendo o algodo Indgena do paiz, o Sea
Island, o Egypcio, o Upland e o Indiano igualmen-
te cultivados no norte, convm examinar qoal a
melbor especie destes ajgodoes relativamente s
mesmas especies produzidas no exterior, e assim
tambem verificar se tem sido ou nao nm'erro
substituir as sementes indiginas pelas importadas
do estrangeiro.
Quanto ao assucar. necessario saber-se :
1." Quaes os systemas asados para lavrar as
trras destinadas ao plantio da canna de assucar.
2. Quaes as melbores trras e a sna nataresa.
3. Qual a produeco da canna em relacao
rea lavrada, e qual a do assucar em relago a
mesma rea.
4. Quaes os terreos em qae a callara mais
abundante e o trabalho mais econmico.
5. Qual o processo usado na fabrlcago do as-
sucar, e aquelle que na pratica economisa maior
quant.dade cryslalisavel.
6." Qual o systema mais aperfeigoado e econ-
mico usado para o cozimento do caldo da canna.
7." Methodo empregado
e decantar o caldo.
para defecar, clarificar
8. Methodo empregado para purgar o assucar.
9. Qual o methodo mais econmico e centrifu-
go ou o das formas, e quaes as qualidades do as-
sucar prodozido por qualquer destes methodos.
10. Se se empregam caldeiras vacuo e quaes
as vautagens colligidas no emprego destes appa-
relhos.
11. Finalmente, qual a durago de um partido
de canna, e qual a canna que offerece maior ri-
queza saccarioa eulre as diversas especies culti.
vadas. ,
Processos e apparelhos usados na fabrlcago da
agurdente, alcool, etc.
As amostras do algodo, como as dos productos
da canna do assucar, devem trazer o valor relati-
vo as euas qualidades.
Depois dos dous ramos principaes de commercio
de esporiago explorados em grande escala, prin-
cipalmente as provincias de que se trata, sao Im-
dido dos sorteados que desejam ficar lvres para sa-, pommissimas as pr0uac5es vegetaes, mineraes e
lurem, livrando-se da massada do conselho ; ora
feas pelo patrono do reo, inferesssado em afugen.
lar juizes que pelo seu carcter e posigo possam
Cardeiro (madeira), os espiabas grandes, os
frnctos.
Castanheiro silvestre (modeira). cerae, casca e
frncto.
Caro, astes e raiz, e hnho e seas artefactos.
Catte, tronco, cOco, palma brota e*eorflda.
Chapeos e outros artefactos.
Carrapicho, as variedades e productos.
Cedro (madeira), artefactos diversos, matero
mostrando a maior grssnra qae adqaire esta ar
vore.
.Croata, filamentos em bruto, corita, etc.
Cipo de chumbo oo. berva de chuoabo.
Cipo de fogo, pede-se as folhas, a verga ou a as-
tea do cipo.
Cbiqaecbiqae, espinboe.
Copabiba ou pao d'oleo, eaule e oleo.
Coqueiro, basta qae venbam os cocos e os- pon-
teiros.
Cnmari, a pimenta.
Cumaty (madeira), cerne, easca e frocto.
Coniraherva, folhas e batatas, e o qne se-ti ver
eolllgido acerca das applicagdee desta planta.
Cajueiro. bravo (madeira), cerne, folhas pro-
ductos.
Cabagos, folhas e snas applica^oes.
Canna de assucar, as variedades qne se cnltivam
assuear de todas as especiaos, batidos e meto-ba-
tidos, maseaves> rapadoras batidas e brotas,, ditas
de Garanbuos, mel, aguardante, aJoool, etc.
Cardo santo, raiz e sementes, snas applicagoes
medicinaos.
Cansanso ou ertiga branca.
Canella, a casca- em estado de ser ofiesecida ao
consumo.
Canna brava, flechas, palna on ploma.
Contas vegetaes, (cresce nos lugares alagadizos
e da' bagas como a* contas do ceo, de cor parda
e com listras brancas e pretas.)
Cmara', raz e folhas.
Dend, coco, oleo, madeira e os seas artefactos-,
como pentes de teares.
Bmb, cipo, folhas e seas artefactos.
Emb (madeira),. frncto em conserva.
Embaraa (madeira), cerne, fava, oasca e fo-
lhas.
Enga' (madeira), cerne, frncto, casca e folhas.
Esponja, vulgarmente chamada' coronha-eriz,
frncto e tinta com elle preparado.
Favas, todas as qualidades qae possam vir.
Feljo, idem, e sendo este um genero de prknoi
ra necessidade, sera' bom qne acompanbem- as
amostras todas as explicares poeshreis relativas ao
solo, ao tempo das colheita?, etc., as qualidades
estimadas, etc., etc.
Fumo oa tabaeo, e que poder vir em broto e
preparado para venda. O consumo qne tem assa-
mido este produelo nao deve escapar a attengo
dos expositores; os charutos e cigarros devem vir
com as declar jcoes de seas precos, o estado mais
oa meaos prospero da callara, efe.
Farlnha de mandioca e de alplm (asacachera),
de milho, etc., nao escapando a excedente farlnha
de Muribeca em Pernambaco, qae leo boa como
a de Suruhy.
Gameleira (madeira), cerne e seus artefactos,
visgo, leite, etc.: applicagoes medicinaes. -
Gergelim, farinhas.
Gitahy (madeira), cerne, casca, frocto e folhas.
Goiti, idem, fractos e folhas.
Gorgori ou erniri, dem.
Grvala das diversas especies, folhas, linha e
seas artefactos.
Gaabiraba, frncto silvestre.
Golandim-earvalho (madeira).
Gitirana, d lia: planto abuadantissima em
Pernambuc.
Gurab ou guarab, (madeira), cerne, casca,
frocto e felbas.
Gengibre, raiz e (roete.
Goagir, idem.
Guaiaco ou pao sanio, cerne, casca, applicagoes
medicinaes.
Genipapo (madeira), frncto e tinta.
Ipecacuanba, preta e branca.
Inbame, as variedades.
Jaboticaba, frncto.
Japecauga, o cipo e raz, em broto e beoe-
4esu Mure- om contra veno de cebras.
Ticum ou lucum, cerne, filamentos, Dos cordas
e artefactos diversos,
lanharo, batatas e folhas.
Trigo de Page de Ffores, se este ramo de col'
tora nao tem desappareeido convm qne venba
urna amostra.
Ubaia, as divenas especies, cerne, casca, e fo-
lhas e fructos.
L'ruba, urupemas eu peneiras feita com sua
palha.
Umarl, cerne, folhas e ractos.
Urucuba, prodaz sebe e aaeite: convm que ve-
nbam estes productos.
Uvas, com especialidades de Itamaraca.
Veame,- plasta medicinal, folhas, ect.
Quaesqner hervas e plantas- medicinaes, viedo
de tndo urna deseripcao breve do como se apenca
e es casos; se ha facilidade de aeqoisico de todos-]
estes objectos e abundancia deltas, de sorte qne
se possam temar osa ramo lucrativo de. commer-
cio e de um consom regalar.
Alm dos productos cima mencionados, que se
achara as provioclae do Rio-Grande do Norte,
Prnambuco, Alagas e Sergipe com designages-
diversas, algons ba qoe sao peculiares a alguma
dallas, e-fazem um ramo de negocie importante:
por exemplo, as madeiras da"proviceia das Ala-
gas constitoem por si s ama fente de riqueza
oexgotavel; as malas secutares daqseiia provin-
cia devem ser representadas na exposioao nacional
por explendidas collecgbes completas de madeiras;
e se ellas poderem vir com as dimepsdes e escla-
recimentos exigidos pela3-instracg5esrcompetiro,
e talvez excedero em imnortancla, as mais com-
pletas coNeec5es precedentes da Anetraha, qae
figararam na exposigio internacional- de Pars.
Se, porm; taes collecgoesno pnderem vir to
completas como se desejar aa menos para dar um
espcimen, da grande fertilidade do seto alagoano,
ser muito conveniente qoe a commiseSo provin-
cial se esforc para remetter as especies de ma-
deiras mais estimadas na tinturara e codstruccoes
em geral, isto nao devem faltar a aearicora,
que alcanoa 8 oa 10 palmos de grossura a 30 a 70
de comprimento; ademo de 3-palmos d grossara
e 60 de comprimento; maogoe, que tem un l em-
prego no cortumes; oiticica de 2 a li palmos da
grossara e80 de comprimento ; pao-brasil de 2 a
4 palmos-de grossara e 60 joba de 8>a 10 palmos de grossara e 30 de com-
primento-;. massarandnba- de ti a li palmos de
grossara e 100 a 120 de oomprimento ; pao d'arco
de 6 a 2i.de grossara e 80a 140 de eompn ment-,
finalmente, bavia de cansar a admrae3o de todos
se fosse remettldo om toro de vinhetico oa secgio
transversal, teado 4 a 5;palmos de comprimento e
30 a 32 palmos de circunferencia, onde se pode
ver o cerne composto de centenares de carnadas
corticaes.
Chegam-se a achar vinhaUco as Alagoas qne
medam de 100.a ISO. palmos de comprimento o,30
a 32. palmos de grossara, e qoe fariam o elogio.do
expositor que tivesse o patriotismo, oa pelo menos
a cariosidade de corta-Ios e de transporta-los al
ao palacio da exposigo provincial, senda fcil o
transporte para a curte, qoe se fara por conta' do
governo; ama roaetia cora a dimensao cima mar-
cada seria, portanto, safflcieate para demonstrar,
a quera anda ignorar, a extrema terUuade das
trras do Brasil.
a, Alagas e Sergipe, mais tracas em recursos,
nao esto, todava, mais trazadas as industria
fabrs e manuaet, neo devem, portante, hesitar em
mandar os sea? productos.
As redes de tapuarana do Rio Grande ni as ha
melhor fabricadas em oulra parle do Imperio. Os
teeldos de algodo da Sergipe, fritos em teares de
madeira, sao muito sbIYrveis-. Os- crlros,- borda-
dos, labyrintos do Rio Grande, asrendas, ele. sao
roductos dgaos de atteaco, e que-devem Ognrar
na exposico.
Todos os prednetos deste genere devem vir
acompanhados dos pregos relativos; e anitd' ftm-
bem se puder ser de um esboeo esta'.istieo do pes-
soal oeenpado nesseramo da adnstria, do intres-
se commerclal que- ella promeite, etc.
Em eonclnso espera a corarorsso directora da
exposico'nacional qne o patriotismo e a lllustra-
go das difas commissoes das provincias de Pr-
nambnco. Rio Grande ao Norte, Ategas e Sergipe
soppriro as lacunas qae booverem as Indlca-
goes qoe acor Ihes sao dirigidas,' e melhor aqai-
lataroa importancia dfesla a que- convidado
o Brasil a;concorrer em Pars, assinr com as van-
tagens econmicas que proro da aaalyse com-
parativa da riqueza e do estado das indnstrias das-
provincias qne sao convidadas a coneorrer ex-
posigo nacional que deve er lugar no- Rio da Ja-
neiro.
Saladas sesstles-da commissao directora da ex-
Boseao nacional,' em 16 de margo de I39S.
/?. Ai GalvSo F-M.
09-
ar uoiraa,
^^^Biram que
adesfra-
oatoe das
e urna
as agua-
POICO DI TUDO.
i'co jornal americano noticia qae a ponte de
Qneinati, a qoal ha de ser wspensa atrwrez do
rio Oblo, sera' a mais extensa obra d'este genero.
Ha de medir 2$00 ps mais- qoe a ponte -suspen-
sa'sebre o Nigara e 5if> pe mais do qne-a ponte
de-Menai na Inglaterra.
O seu comprnettlo total sera' de 1,057metros.
Os pilares de pedra massiga ergner-se-ho 110
ps cima do taboleiro da ponte,. e 200 ps-acima
dos seus alicer cas.
Fot concedido ora anao para a censlracgao-desta
ponte.
garantir orna justa severidade.
i animaes, qae a commissao directora espera ver
ostentarem-se no palacio do Campo da Acclamago
oa prxima exposigao, e qae sendo remetlidas nos
termos das instrnegoes b'astariam para fazer a ad-
A' morc da disposigao protectora que deixa res- mirago dos homens da scencia e despertaran! a
guardados no dominio da consciencia os motivos cobija da industria estrangelra. Entre outras tem
de suspeigo, cuja declaragao, alfas, se exige n'on-
tros casos, pder ir mu longe a indulgencia, si o
bom conceito da maioria dos jurados nao compen-
sar de enro modo o recurso das recusagoes.
Escrnveram-nos do Ro Grande do Norte, solici-
tando orna reetifleago com referencia defeza do
bacharel Paulino Ferreira da Silva, publicada no
Forum de 19 de abril prximo findo
Mencionando as desagradaveis occarrencias qoe
coagiram um juiz no exercicio de sea cargo, e a
parcialidade do presidente da provincia qne fechou
os olhoi deixando at de responder a dous offlcios
daquelle funecionario que reclamavam providen-
cias, a defeza alludida citou urna d?ta de 11 de se
tembro de 1863, qae pode dar logar a suppor-se
qne taes fadosoccorreram na admioistracao actual.
Sanando, por amor da verdade, o equivoco da
publicaco, devemos declarar qoe as occarrencias
uveram lagar era~i863r'ao sendo ento presidente
da provincia o Sr. l)r. Oiyn'ho Jos Meira.
Recate, i de maio de 1866.
/. B. C. F. Jnior.
LITTERATRA.
i;\i'0*i<;lo vacio val.
Iudlieafci Iferecldai te IIIbs-
tri conmlsies das expsl-
ca MM proTlaclas do III*
anide d Norte, PeroaMlm-
eo, Alagoas e Sergipe.
Nao bao de escapar a sabedor la e illustrago
dos caralbeiros qae compe as commissoes encar-
regadas da exWbigo dos productos das provincias
cima mencionadas os menores detatbes para a
boa ex3Cur,o das insrrucgi5es de 14 de outubro de
1865; todava a commissao directora da exposi"
co aa-onal, no empeabo di secoaaar e assega-
rar o bam eiRo des estreos emprendes ara fa-
zer co.abeclda a riqueza do solo fertittsahno da xa-
na eqcatenai do Brasil, o estado
prospero das industrias fabri
as pruteas agrcolas osada*, a
1 das mesmas
claree da .'ittenJH^^^H
times qttestdee qae ij
nlo pftle reselver por taha del
demonitro'j as lacunas ba vidas ento, e a
a commissao por muito recommendado s illustres
commissoes do Rio Grande do Norte e de Pernam-
buc qae nao falieui os seguintes productos, orga-
osados com seas nomes vulgares:
Almecega (madeira), cerne, casca e resina.
Aadrpa, cipo e.frocto.
Angelim (madeira), cerne, casca e frncto.
Angico (madeira), cerne, casca, resina, gomma,
cinza, folbas e grellos.
Anglica do malo (madeira), cerne, raz e casca.
Ail.
Arag-mirim, pedra, etc. (madeiras), cerne, cas-
ca e racto.
Ararata, raiz, gomma e farinba.
Aratieuns, as variedades, cerne, casca e frocto.
Aroeira (madeira), cerne, casca e todo qoanto
dalla se poder aproveitar.
Arvore da borra, cerne, casca e folbas, preci-
sando as qualidades notareis qne apresenta esta
arvore.
Arroz, as variedades.
Acafra (madeira), e a flor, de qae se asa para
tempero.
Baoniiha, frncto preparado e em conserva.
Batata da trra, dita purgativa, farinhe e re-
sina.
Balsamo de coquinho.
Barbatimao, aste, folbas e flores.
Batinga branca e vermelba.
Batipnt, cerne, casca, folbas, frocto e oleo.
Betnica, folbas, raiz. etc.
Benjoim (modeira), cerne, casca e resina.
Barriguda, pao barriga oo paineira, paina.
Bordo de velho, cerna, casca e frocto.
Berlba oa mbiriba, sementes, casca e seos arte-
actos.
Caf da vanea (da Pernambuc.)
Cabacinha oo cabaco amargoso, folhas, cipo e
tracto inteiro.
Carnauba, cerne, palma, sement e cera; a pal-
ma deve vir brota a ceida ; devem vir chapeos,
esleirs, cordas, abanos,, bomba* e a mais qna del-
ia se Jfcr; devem vir modelos de habttaces ro-
itMpenos complelamei le com esta arvere, assim
Jk fecolas, gommas, etc.
Camboim (madoira), cerne, casca e frncto e
ir.
Cajarana fmad
ciada.
jacaratra (madeira), cerne, casca e frncto.
Jatob, idem.
Jaca,* Idem.
Ja, idem, raspas qae servem de sabo.
Jureraa, idem, raiz, folbas e fractos.
Jarnmbeba ou nrambeba, o qoe tr aproveitavel
para a medicina.
Lingua de vacca, folbas, ralzes e batatas.
Louro (madeira), cerne, casca, folhas e frncto.
Loco, baste, raiz e folbas. -
Linho de diversas substancias textis com espe-
cialidade da Macaiha, arvore qoe existe em todo
o llttoral da provincia de Pernambaco, e de qae
se fabricam cordas, flos, redes de pescar, fios para
calcado, etc.
Macella, flores.
Mamona oa carrapato, bagas, oleo ordinario e
limpo. a>
Mandioca das diversas especies, farlnha, polvi-
Ibo, tapioca grade, beiju de massa e de gomma,
carlmaa e maniva.
Mangaba, cerne, folhas, leite, borracha, tractos
e doces.
-Jieesaraadaba (madeira), cerne, casca, sementes
e frocto.
Merendba, idem.
Mentrasto, ramos, raiz e sommo.
Mastrnzidi.
Mlibo grosso,espigas e graos.
Moconan, e cipo e frocto.
Mangueira, cerne, casca e tracto, com especiali-
lldade as mangas da Itamaraea.
Mamboca (madeira*, cerne, casca e resina.
Pao-brasil, as diversas variedades.
Pao iaroo (madeira), cerne, easca, (roclo e
folhas. '
Pereira di om liquido resinoso contendo vesica
las brancas de qne se fazem excellentes velas.
Pie-ferro, cerne, casca, folbas e tracto.
Palmatoria oo opuncia, a cochoBiraa qna nella
se cria.
i
Pao santo, casca, cerne e frocto.
Pauaeira da verdadeira, folhas e tractos.
Partaiba, cerae, casca a fructos. *
Peroba, idem, idem.
Peqoii, idem, idem. ...
Pinba rnaaOra, e fractos se podem vir.
Pitombs, cerne e tracto
Pimeau, a* variedaaea canJbacidas..
Pratodo, oatius, folhas.
Qulna.o
Os productos do reino animal devem vir tam-
bem na maior quaotidade qae for possive!. Entre
oatros devem ser remedidos :
Cascaveis de cobra.
Cabras : carne preparada e qoeijo.
Vacca : carne preparada em salmoura e secca,
queijo de coalbo e de maoteiga, manteiga sebo e
velas, cbifres e seus anefactes,inclslve Isqneiros,
cornlmboqoes, etc.
Cera e mel de abelbas das diversas especies qne
se criara e velan: as eollecgSes qae vierem nao
devem faltar a3 seguintes especies: hmo, cnpira*
jaty, mandagaia, canudo, vamos embora, tlala,
tublba, arapn, mombuca, urussd, mosduilo, sa-
nbaro, moga branca, cotia de purga, mondury,
manoel d'abreu.Bespas : enx, enxuy, capux,
caboculo, boca torta, amarello e chapeo.
Peixes : os qae hoaverem e poderem vir em
salmoura e seceos.
Na priso de Nanrgate, foran nltimament appli-
aados, segando- diz o Internaeinal de Londres, oi
tenia agoutes a arroters (estrangoladeresy.de pro
fissao; senio dezoito agoutes- a Jones, deioito a
Goles, e viole deis a Mollay.e Williams.
. Os estrangoUdotes tambem.teem amor* proprie,
a juraram que-nao soltaran) um s .grito, durante
o supplico. Porm, debalde juraram, parque ao
sexto agoute, quando a pello comegava. a estalar
como se fosse urna folha de papel humedecido, os
gemidos nao tardarm em fazer-se ouvir; a cada
nova pancada, dores atrozes arrancavam gritos
terriveis; os estraoguladores quasi que enlouque-
ceram como solfriraento; falscavamrlhes os olhos>
a escuma Ihes orlava es cantes da bocea.. ....
e a nma scena hedionda I
Janes qne recebeu. dezoito agoutes nao fez ouvir
om s queixunie : aotavam-se-lhe no rosto horri-
veis coa torso es, porm. comprima os labios, para
que Ihe nao escapasse algnm. gemido.
Eis aqu o palife, disse o cirurgio, eis aqu,
o palife mais r^o que tenbo visto I
Willams foi o ultimo a seflrer o castigo.
Os gemidos dos seos cantaradas Ihe haviam cau-
sado tanto terror, que Ihe tremiam as pernas,. a
ponto de nao poder soster-se em p; o seo. rosto
tinha a pailidez de om cadver; os olhos Iba saiam
das rbitas. Ao receber o primeiro agoule sollou
um grito agudo,
Faltarme oar I exclamou elle, morro su tro-
cado 1
De feilo, palpitava-lbe o corago com tal torga,
que mais urna pancada de I alego o bou ver a mono
infallivelmenie.
Picara' para a manha a eontinuago do cas-
tigo dsse o doutor; levem este bomem ao seo ca-
la bougo.
O governador foi inspeccionar os estrangulado,
res a's suas celias, d'aJl sabio dizendo ;
Este pequeo exercicio Ihes tem feilo um
grande beneficio I
E dizer qae esta soena se passa no scalo 19
na capital da Gra-Bretanha!
ha falta
iananieaia
Tartaruga verdadeira e nao, cascas, pentes, ba-
has, caixas de rap e oatros .artefactos.
Tata : cascos.
Erna e seriema : ovos.
Pelles cortidas e seccas de boi, egua, cavallo,
potro, carneiro, cabra, veado, onga, porco, lontra e
de qaaesquer antros animUs. Vaquetas, calgado
de toda a especie, perneira, veslia, peitilbo, chapeo,
botas, tudo de cfhro e da uso dos vaqueiros do
ar lio.
Productos mineraes.Metaes.
Nao seria muito exigente a commissao directora
>
esta' gravemente enfermo o
a poni de Inspirar serios re-
Assegara-se qae
sal to de Mar reos,
ceios a sua vida,
Receia-se qae sea fallecimento possa ser um pe-
rigo para as vidas interesses dos ebristos resi-
dentes no imperio e os agentes de Hespanba, Fran-
ca e Inglaterra enviaram aviso aos sens respecti-
vos governos para qoe cuaodem algom navio de
guerra que sirva para conter em respeito os revol-
tos o necessario. -
Os mesmos agentes combinaram qoe o primeiro
da exposico nacional se pedlsse as eommissdes j navio qne ebegasse, das tres referidas nagfies, to-
provinciaes a remessa de quantos mineraes a scien- maria a seu cargo a proteoco dos subditos das
cia tem descoberto, pols que todos quasi sem ex-! demais.
cepcao eslo espalbados e accumulados em grandes
massas as provincias a que sio dirigidas estas
indlcagdes: a industria da mlneracao porm,
quasi desconhecida entre nos ; a commissao, por
tanto, content-se que sejam remettidas as collec-
goes qoe for possivel organisar-se mais en menos
completas, ou que sejam remettidas isoladamente
as amostras daquelles mineraes e metaes qu est-
verem mais mo, e que apenas mostreen a sna
existencia na provincia : estas amostras servirn
para completar as collecgoes qne forera remettidas
para Paris.
Deve" vir:
Amianto^jue exista em grande quantidade no
Rio Grande do Norte.
celar
algu
viera m consta
ga em consequenci
chavas; os;eanos-ja
grande parte del
As linhas ferTeas, as estradas, todos os caminbos
e os campos solleram-muito.
Na eslagio de VtHafranca eslava detida ama fa-
milia com clneo-filnos; algons dos qnaes se diz ja'
lioham desmatado por falta de alimento.
Dizem de Gibraltar qtre o temporal causn all
algnmas desgragaa; ataae oe vapores surtos na ba-
ha, Uveram sempre avsoas machinas acesas para
poderem fugir ao perigo de se perderem na costa.
No da 20 calilo rima falsea elctrica no porto de
Cdiz, sobre nm dos botes qoe fazlam o servigo do
vapor chegado das Canarias. Felizmente s cansn
avanas no mastro e veame, soffreno os passagei-
res nicamente o snst.
Outro escaler gio-se de tal maoeira envolvido
coa o vento e a agoa?que leve de seguir em arvo-
re seeea e metler a proa, a ierra, encamando em
Puntales, onde saltaran os passageiros, entre eiles
o governador civil das Canarias.
Di2 nm peridico de Jerez que no dia 19, eahio
om raio.em casa do Sr. D. Diego de Agreda. Cnsoo-
algune estragos na" cozioha, onae a faisca elctrica
se dividi em duas partes-; deixando entre ambas
milagrosamente salvos;.o -eozraheiro e uma-crean-
ga, qne all se achavam. '
Na madrugada de 19-,-nc-meio do terrivel ven-
daval, cabio por espago de meia bora nasa saraiva-
da tao espessa, que tres-horas depois aiada se ea-
cootrava amontoada nos- pateos e saguesr Ja cons-
tara algons estragos desta saraivada.
h'alla-se em haver desappareeido a peale do ca-
miaho-de Arcos. Tambem se assegura ter pereci-
do nm conductor de leite-, as immediaedes -do
monte.
Carece qae em Ronda>hoove om (Manta de tr-
ra, qoe soppomos tera' sido instantnea-; mas que
produzlo estragos n'um oa n'ootro editio da po-
voa^aa.
Urna carta de Pekin eseripta por ama testema-
nba oeatar, d os seguintes pormenores acerca da
viagemque o imperador Tneg-du, icorapanhado
dos prioerpes e princezas de sangos, e mais func-
cioaarios do palacio, emprehenderamem 13 do-no-
vembro; com o fim de- visitar os lmalos-de-seas
preneoessores, e de tvibatar as ultimas- boaiena-
gens-a sen pal o Imperador Hieng-fond, cojos res-
tos morlaes acaba m de ser col locados n'um dispen-
dioso- mansnleu ltimamente construido.
A correspondencia descreve desta-modo. e cere-
monial.
As roas tlnbana. sjde reparadas,, tolkez pela
primeira vez, desde que Pekin existe,, tendo-se
adoraodo todas as-portas com franjas de- seda ver-
de e roxa (cores- qne naqoelie- paiz eaotam ale-
gra),; desde pela>manba cedo orna, itfermlnavel
caravana de carros.e camellos, condocwdo a equi-
pagem do impeerador,.itreteve anossa impacien- .
cia,.e deixou-ncs ver alguc- movis do palacio, que...
esto efectivamente muito distantes de justificara
pbrase luxo asitica.
As dez horas deu-se- ordem. para se fecha^em
as portas e janellas, iaterronapendo-se completa-
mente a cirenlagio ; ao meio dia apparecen o pri-
meiro correio vestido com a libr do palaciot-
nica roxa bordada de meias ras amare I las, levan-.
do maneira de estandarte, urna langa descommu-
nal, adornada com fitas, de seda, nma canda de ti-
gre r oatros quatra correies foram successivament&
ebegando,. e o ultimo, as duas menos nm quarto
aonunciou a proxiraidade do cortejo iaaperial.
Daas alas da gendarmes, situadas de nm ca-
iro lado da ra nantinham um decido respeilo os
moradores, uapedindo que os ceosos laaoassem
olhares indiscretos pelas aberturas.das portas. Um
silencio sepolebral permittia ouvir, o ,roido longin-
que de urna grande massa de cavallaiia, que avan-
cava a passo, e cinco minutos, depois aeava-s o
cortejo na nossa frente.
c Rompa a marcha um piquete, fe cavllaria
trtara de sabr embainbado, e daareo e aljava ao
lado ; seguiam oMo cavailos a bs3o, cobertos com
telizes de damasco amarello ; depois o gurdalos
imperial de seda cor de violeta^ bordado e guarne-
cido de grandes canoles. de ooro; dez offlciaes su-
balternos da guarda. Imperial a cavallo, vestidos de
tnicas de seda preta, e com langas ao lado; final-
mente, qualro offlciaes do balo ainl transparente
( a gradnagao de coronel) em trajo de.gala.
Um principe trtaro, coberto de bordado de
ouro, preceda a cavallo o palanqim imperial, guar-
necido de seda amarella, e conduzido aos. hombros.
de dezeseis criadas de libr de palacio. As. portas.
de vidraga laleraes acbavam-se felizmente abortas
e urna circomstaneia casual nos permittio contem-
plar detidamente o filho. do cu. Quando passoo
em frente do ponto em que nos acharaos escondi-
dos, nxoo detidamente os seas ohares na wuz que
cora a porja do Tang-Tang, e continnoa voltado
para o lado em qae nos achavantpa al& perder do
vista a croa.
-
^BbbbbbbbbbbV"
sa fabricar. I
BaaaaaaaaaaaaaaaV'd'
Sabonete.o frncto faz as aez
Cbrysues de rocha, qae abundaran fazenda do
Grillo, em Pernamboco.
Pedras calcreas, granitos, gres a outras qne
tennam applicagoes as construeges.
Ouro.
Mineraes de ferro, ferro magntico, mineraes de
cobre, e quaesquer oatros metaef oa mineraes de
qne existem amasVaa. O U / -
Tabatingas.
Ocjes, argas, de todas as especies, refractarias,
saponceas, ate.
Gesso e giz (sulf. e carb. de cal).
Caoln, barros de4ooca, e todos os artefactos
delles fabricados, a saber: tainas, lijlos, etc. etc.
Salitre.
Sal marinho; este prodacto se fabrica em gran-
de escala no Ass (Rio Grande do Noria), > em
diversos oatros logaras.
Ardan micceas, ate.
Detadodeva vir aclarada o prego, asesa nena
oblar a qaanudade dasejada, a onde se sai
disposigio do commercie
Productos de lodostr ia fabril a mannal.
O que fdr joi:
curso em que vai eatrar com as roas irmas
De Cdiz ja' sahio a Princesa das Austunas.
Acaba de ser estabelecido ^m Pariz nm novo
mercado de coiros e pelles.
O mercado composto de duas partes.
Urna o logar da venda oa propiamente o mer-
cado, a ontra os armazens de deposito.
Ha nma extensa sala para os leiloes e os escrip-
torios necessarios para o servico.do commercio.
Do o nnmere S43 os bomens qae em Hespanba
tem sabido ao poder desde 1820 al agora.
Destes 543 tem sido presidentes do conseibo 57,
ministros de estado 70, da guerra 82, da tazenda
81, da mar i nh a 72, da jusliga 67, do reino 73, do
tomento 38 e do ultramar 5.
Parase formarem esses ministerios teem occor
rdo 129 crises geraes e parciaes; maUas dellas
ten produido grandes pertarbacOes na tranquil
lidado publica, e siguanas tem chegado a compro-
maaar a laMOicia o anao- ? y
Islas cento e vlnte nova erises em quarenta e seis
annos dio termo medio tras crises por anno, on
ama arise de qnatro em qaatro mezas.
E' nma fortuna.
Acerca dos temporaes, qoe nltimamente reina-
ran na ABdalnsla, colheraos as seguintes noticias,
qne aerecem todo o interesse :
O ultimo temporal cansn moitos estragos nos
camiahes a nos campos.
< Por tona a parta sa encontrara arralas derrota-
irrioc Jss pala raiz, alo obstante a su cor-
^^^^^^^^^^Banis; os viajantes
i______________ tin^ poj naba
i Airas iam cian oar
nos da seda amararla,
encarnado, occ
-V*
1
<
.

>


< Esse ente perante o qual corva o joelho a lar-
ga parte da humanidada, urna dbil crianga de
figura snave e sympathica; as snas fefe&es sao re-
gulares e delicadas; rosta aval, pelle fina, branca
e alguma cousa paluda *, olhos negros, pequeos e
inteligentes, formando nm agradavei conjunto, re-
vestido de unu certa expresso de gravldade. O.
joven imperador ia vestido com a simplcidade que
requer urna ceremonia fnebre; sobretodo da pan-
no azul forrado de arminhos, e chapeo de vallado,
sem boto offlcial em signal de luto.
Atraz do planqnim imperial, segnlm tres
mandaras a p, em traje de galla, rodeavam o
cavallo em que Monta S. M.; segaiam.se daas fl-
leiras de litores a cavallo com o mesan traje e
langas qae tovavam os correio* qae praeediam o
o cortejo; entre esos daas niaas moatava nm nu-
meroso squito dj principas a altos dlgnitartos, le-
chaado a marcha urna escolta de 500 ginetes tr-
taros. Quando avistaran) o palanquim imperial, os
gendarmas postados na raa voltaram as eabecas
para nao profanar com aaasnas vistas a sagrada
peaaoa do imperador,
Um qoarto de bora depois apparecen un forte
piqnete de cavllaria precedendo a viuva do impe-
rador Hien Aung, i qual segua airaaeralriz Tss-
sbi, concubina daquelle imperador a mil do actual
soberano; ama esotra con Igaal trem imperial.
A primeira orna figura vulgar, representa 34 an-
ona, e ia vestida segundo o oso das viuvas naqoel-
ie paiz. .
c A imperatriz Tzs-sbi da peqnana esUlnra,
branca, mais joven e bonita do que a primeira, a
trajava a trtara.
\

n
i



Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID E6FTMDE4I_J3FH0S INGEST_TIME 2013-09-05T02:54:21Z PACKAGE AA00011611_10962
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES