Diario de Pernambuco

MISSING IMAGE

Material Information

Title:
Diario de Pernambuco
Physical Description:
Newspaper
Language:
Portuguese
Publication Date:

Subjects

Genre:
newspaper   ( marcgt )
newspaper   ( sobekcm )
Spatial Coverage:
Brazil -- Pernambuco -- Recife
Brazil -- Pernambuco -- Recife

Notes

Abstract:
The Diario de Pernambuco is acknowledged as the oldest newspaper in circulation in Latin America (see : Larousse cultural ; p. 263). The issues from 1825-1923 offer insights into early Brazilian commerce, social affairs, politics, family life, slavery, and such. Published in the port of Recife, the Diario contains numerous announcements of maritime movements, crop production, legal affairs, and cultural matters. The 19th century includes reporting on the rise of Brazilian nationalism as the Empire gave way to the earliest expressions of the Brazilian republic. The 1910s and 1920s are years of economic and artistic change, with surging exports of sugar and coffee pushing revenues and allowing for rapid expansions of infrastructure, popular expression, and national politics.
Funding:
Funding for the digitization of Diario de Pernambuco provided by LAMP (formerly known as the Latin American Microform Project), which is coordinated by the Center for Research Libraries (CRL), Global Resources Network.
Dates or Sequential Designation:
Began with Number 1, November 7, 1825.
Numbering Peculiarities:
Numbering irregularities exist and early issues are continuously paginated.

Record Information

Source Institution:
University of Florida
Holding Location:
UF Latin American Collections
Rights Management:
Applicable rights reserved.
Resource Identifier:
aleph - 002044160
notis - AKN2060
oclc - 45907853
System ID:
AA00011611:10928


This item is only available as the following downloads:


Full Text
^UBU
AMO ILIl BDHEBO 72
PrqBarlelpa|deitrtMt0 4iisdol.amez .
14 depois dw 1." tas do cameco e deatra fiarte!
Porte ao earreio #r tres aezes...........
fc ..,.-#? V" t> v vS





OfiTA FEIRi 28 DE MARCO DE 1866
*
Far ana taca deatra e 4a dia* d \, mez.
Parte ao eerrei par om ano......
Z9
PERNAMBUCO.
ENCARRSGADOS DA SUBSCRIPCAO DO NORTE
Parahyba, o 5r. Antonio AIex?ndr1no de Lima;
Nata!, o Sr. Antonio Marques da Silva Aracaty, o
Sr. A. de Lemos Braga; Cear, o Sr. J. Jos de
Oliveira ; Maranhao, o Sr. Joaqun) Marques Ro-
drigues ; Para, os Srs. Geraldo Antonio Alves &
Filhos; Amazonas, o Sr. Jeronymo da Costa.
ENCARREGADOS DA SUBSCRIPgAO DO SOL
Alagons, o Sr. Clandino Falco Dias; Babia, 5
Sr. Jos Martins Alves; Rio de Janeiro, o Sr. Jos
Ribeiro Gasparinho.
PARTIDA DOS ESTAPETAS.
Olinda, Cabo, Escada e estacSes da Ta frrea at
Agoa Preta, todos os dias.
Iguarass e Goyanna Das segundas o sextas feiras.
Santo Antio, Grvala, Bezerros, Bonito, Caruard,
Altinho, Garanhuns, Buique, 8. Bento, Bora
Conselho. Aguas Bellas a Tacar mi, as tergas
feiras.
Pao d'Alho, Nazareth. Limoeiro, Brejo, Pesqueira
Ingazeira, Flores, Villa Bella, Calirob, Boa Vis-
ta, Ouncury, Salguen o e Exti, as quartas
feiras.
Serinhaem, Rio Formoso,Tamandar, Una, Bar-
reiros, Agua Preta Pimenteiras, as quintas
feiras.
AUDIENCIAS DOS TRIBNAES DA CAPITAL
Tribnnal do commereio: segundas a quintas.
Relacao: tergas a sbados s 10 horas.
Pateada: quintas as lhoras.
Jolzo do commereio: segundas as 11 horas.
Dito da orpbios: tareas a sextas s 10 horas.
?ara do civel: tarea* sextas a* mato
quartas i sabba*
Primaira
di.
Segund Tara- do civel:
hora- da tarde.
BPWEMERIDES DO MEZ DE- MAWJO.
1 La- aheia as 9 h., 33 m. e 1 9, da m
9 Qnarto ming. a 1 h., 33 m. a 83 s-. da-1-.
16 Loa noTa as 7 h., 17 m. a 33 s. da t.
23 Qoarto cresc. as 10 n., 44 m. e 27"s..d n.
31 Un eheia as 3 h., 12 m. a 22 s. da m.
DAS DA SEMANA.
* .12' 5egnnda,' .Ssi *^ero a Braulio ab.
|8. Qoarta de Trevae. Sss. Prisco e Maleo mm.
29. Quinta. S. Bertholdo c; S. Barachisio m
*0. Sexta da Palxae. S. Rodezindo b.
1. Sabbado de Alieloia. S. Veremoodo
1. Domingo. S. Mesarlo b.; S. Valerio ab.
PREAMAR DE BOJE,
frimeira as 2 hora a 6 m. da tarde.
egunda as 2 horas a 30 minutos da manbia.
PARTE OFFICIAL
Palacio episcopal da Soledade, 23 de marco da
1866.
O coaego Marcelino Antonio Dornellas.
EXTERIOR.
GOVERXO DA PBOVIYCIA.
Expediente do dia 15 de marea de 1SSS.
Ofllcio ao Exm. e Rvm bispo diocesano.Rogo a
V. Exc. a bondade de informar sobre o que pede o
regedor interino do Gymnasio provincial padre
Tranquilino Cabral Tavares de Vasconcello?, no
incluso requerimento.
Dito ao Exm. general commandante das armas.
Sirva-se V. Exc. de informar-me acerca do que
pede no incluso requerimento o soldado da exme-
la companhia de artfices desta provincia Manoel
Francisco das Chagas.
Dito ao mesmo.Para cumprimento do aviso do
ministerio da guerra de 24 de fevereiro ultimo, re-
meta V. Exc. com toda a urgencia o mappa esta-
tistico e pathalogico dos doentes tratados as enfer-
maras militares nesta provincia.
Dito ao inspector da thesooraria de fazenda.
Communicando-me o Exm. Sr. ministro da mari-
nha em aviso de 5 do correte, que na roesma da-
ta expedir ordem ao Exm. presidente da Baha no pari 0 paraoa cora" artilharia rr0SI ter a ".T""" """**' '"' i"",Mri "oco ^ iu nu
!!?^d0.le-en?iJir-e^rein-8,ie[-P*.ra..!sao "?L'!_*?' P^Va de Buroayt, sendo de esperar que no de- i *' ^,rLPl"^AeJlr_^JD?*'d^*Pp^?da
COKKESPOYDEIIAS DOMA
BIO IE PEBXAnBIJCO
I.OMIRKS.
8 de marco de 18G6.
O paquete Rhone, entrado de Sonthampton a 4
do correte, trnenos noticias do B-astl mnito sa-
tlsfatonas. Est) desvanecidos nesta praga os re-
cejos de que os adiados celebrem a paz com o
presidente Lpez, pelo que
fabricantes estrangeiros as mesmas garantas, orna
vez que "estes facam registar em Londres as suas
marcas, e comanlo que de suas respectivas ieis
concedam mediante convengdes, iguaes prevllegios
aos subditos de Sna Magestade Britnica.
Urna depulaco dessa commisso, apresenton-se
ba dias a Mr. Milnez Gibson, ministro do commer-
eio, solliciiaodo o apoio do govarno era favor desse
projecto da le>. O ministro da cora declaroo a
deputago que o ministerio se nao oppora' a' apre-
sentacio dessa medida, pelo qne de esperar que
anda na presenta sessao do parlamento sera' de-
cretada essa lei que importa urna grande jastica
internacional.
A opinio publica aguarda com vivo interasse o
bil sobre a reforma elettoral, mas esta medida nao
beneficiara' sanio a Inglaterra a o principado da
Galles, ~
PARTIDA DOS VAPORES COSTEROS.
Para o snl at Alagoas a 14 a 30; para o non*
late a Granja a 7 a 22'de cada mez; para Fernn
Ido nos dias 14 ft mezas de Janeiro, marco, mato
alho, setembro e novambro.
ASSiGNA-SE
I no Recife, na livraria da praca da Indapandancia
Ins. 8, dos proprietarios Manoel Figueiroa de Faria
l& Filho.
Na Irlanda a situacao sempre critica, apezar
das innmeras condemnages e omitas prisoes que
lera tido lugar. A esquadra iogleza observa sem-
pre as costas da Irlanda, onde os Pttuant bascara
cedo ou.larde fazer um desembarque; nao sera'
por descuido da autoriaad iogleza que esse plano
vira' a tingar.
As noticias de Calbo chegara at 7 da feverei-
ro. Asituaco do general Prado, dictador do Pe-
r, era amito embarazosa, de modo que se espera-
va para breve a sna queda. Elle julgasa consoli-
dar a sua posigo, declaraudo a guerra a Bespa-
nha por iosinuaedes doCnile.e com effeito esse ex-
pediente bavia sido bem recebido pelo partido ex-
altado de Lima; mas agora que sabido haver o
boqueado pelos don pequeos vapores oaen'aste 2 q lhe ?"? e?v,ada de PeDafiel> dDdo -
porto.sa empregara M. SJPRS SX&^t^J^&^l?
_,.-------myster,
Carofma que viotu na volta do sol e viroo na do
?!&t"*** P^?0 "os vapores rebocadores,
abalroou com o Mena Leal e comecoo este a me
carpinteiros de machado, 8 calafates e 8 carapinas
de 1* e 2' classe, alim de serem empregados na
obra do transporte de guerra em construccSo no
arsenal de marinha desia provincia-, assim o decla-
ro a V. S. para seu eonhecinreoto e direceo.
Dito ao mesmo. Transmiti a V. S. por copia
para seu conhecimento e direerao, o aviso da repar-
curso do crrante mez as oparacoes militares as feaK^SSaV ^^LnT/^.^TlV,6
margeos do Paran enhara apresen.ado urna sola-1 ^^JSX^jj^. Outo"
estar
ticao da guerra de 6 do crrante, declarando que meg sacrilicios para"armar-se, mas felizmente pos-
s empregados dos exmelos hospitaes militares sue agora recursos enormes que lhe
. victoria e que esto contriboindo para realzar o
nao tem direito a continuacao da percepgao de seos
vencimentos, mas que os seos servicos podem ser
aproveilados nos hospitaes e enfermaras do exer-
cite em operacoes.
Dito ao mesmo. Era vista do que recommenda
o Exm. Sr. ministro da guerra no aviso de 6 do
correte incluso por copia, mande V. S. suspender
immediatamente o procedimento execotivo que los
Brasil, e os ltimos vasos encooracados qne temos ; uJ2* Uf?ba,a f fxMo> c0,ndf "!*"
em constroecio neste paix dWafto bSU-nta- g^-gig^'J0.ittJm*g.*
r prorapms a seguir. O Brasil tem feito SfS^JSS mS6*^*^
Unto os membros a vaneados do partida Tory,
1 combinados com os libanes descontentes, buscara
desertar o ministerio nesia questo, e se viessem a
lograr, crelo que Mr. GiadsMM viria a figurar co-
mo chefe de urna nova adminislracao, comanlo
que regeitasse quaesquer compromissos com Mr.
seu norae no estrangeiro.
Bavia en aoounciado em urna de miohas ante-
cedentes que o baro de Penedo se achava acredi-
tado nesta corle n< qualldade de enviado extraor-
, diuano do Brasil, e que at eslava j \ funecionando.
No dia 2 do crreme leve essa nosso agente diplo-
, matico urna entrevista em Wiodsor com 8ua Ma-
tan rara o procurador do capitao do 5o regiment gasto(le a Rainba, qne nessa mnnn oecasio rece-
de cavaliana ligeira Francisco Jos de Menezes ^q 0 paart Durand, ministro do Mxico. O en-
Amor ira, ficando sem elTeito o disposto no aviso Viado do imperador loi acolbido om multa dis
da^uelle ministerio de 14 de fevereiro do aono; llacci0 pei, raloha da Graa Bretaoha, que mals
passado. uma vet se digoon manifestar o seu eontentamen-
Dito ao mesmo.Transmit) a V. S. para o iim lo pelo restabelecimeoto das retacees polticas en
-conveniente o incluso pret
era doplicata que rae
remellen o marechal commandante das armas com
officio de boje sob n. 531 tiranao vencimentos pa-
ra tres pr-cas qne acompanham o alteres do 1* cor-
po provisorio Jos Irioo da Silva Santos que vai a
Villa Bella em commisso do governo.
Dito ao mesmo.Aonnindo ao que solicitou o
t -e a Inglaterra e o Brasil; depos de haver parti-
cipado o'um refresco que lhe foi oflrecido no cas-
tello de Wiadsor, o baro do Kenado regressou a
Londres sailsfelto pela benovolencia qne lhe dis-
pensara aquella soberana. Sna Magestade Brltan-
nica espera ver brevemente aqu a nossa prioceza
a Sra. duqueza de axe, tendo anouociado aquelle
commandante superior da comarca de Olmda em ; nosso diplmala o grande prazer que esse succes-
oflkio de 10 do correte, recommendo a V. S. que, so lhe cansara : corre nesta corte como certo qne
estando era termos os prets juntos em duplcala, e Sua Alteza Imperial chegar a Inglaterra no mez de
nao havendo inconveniente, mande pagar os ven- i junho uroiimo.
ciraeutos de 5 pragas do 9 baialho daquelle mu- j Na u ,ma quinena teve ,gar
n.cipio que eslavam destacadas em Pajeu de Fio reaniao da assem0(a -era, *dos acci0njslas
res e regressaram. a esta capital com o capilao I companhia da estrada firrea de S. Paulo. Mr.
ain*^m^,raT-ci. ,v s i. n'H*alb- presidente da directora, declaroo que o
Dito ao mesmo.-Transmitto a V. S. para os eslado da empreza satisfactorio mas que havia
fins convenientes a inclusa camella de urna ca.xa,; molivo de descontentamente contra o governo im-
contendo 500 exemplares do mappa das operacoes penal uue Duscava senTpre interpretar as clausu-
da guerra, organisado pelos engenhe.ros Herraene-1 & das concestes dessa empreza cora desiavor
bildo Luiz dos Santos Werneck e Carlos Kraus,
aJim de que os mande receber, e sejam vendidos
nessa repartica-i a 15000 rls cada exemplar, co-
mo se deleermina em aviso do ministerio da agri-
cultura, commereio e obras publicas de 15 de fe-
vereiro uliimo.
Dito ao inspeUor da thesouraria provincial.
Declaro a V. S. para seu conhecimento e direccSo
que nao tendo apparecido licitantes as obras de'
empreza
para a companhia ; pelo que esta deveria llmitar-se
a executar risca os seus compromissos, sem sol-
licitar o mnimo favor do governo do Brasil I E'
sabido que desde maito tempo todas as nossas era-
prezas terreas se acho na Praga de Londres em
rauito desfavor em coosequencia dos conflictos
existentes entre ellas e o govern*5 imparial; esse
estado de cousas agora explicado poriltasjiomo
resultado da ma f daquelle joverno, que_red-i
para raas van
Ujosameule compra-las neste mercadf 1 A injus-
tica de-ia asserco evidente ; entretanto o cap
que precisa a cadeia da cdade da Victoria acabo i quer desacredl,ar essas empreus
d2 conceder a autonsacao que pedio n chefe da re-1 ?-------
partico das obras publicas, em ofllcio de 8 do
S?^g.**.?*;! 2*52" a e*ri0 *,lta7MedaTroTnirMc7n,oC das companhias o que
taes obras pelo mesmo prego do respectivo orca-
mento, com a pessoa cuja idooeidade garantida
pelo joiz de direito da comarca de Santo Aoto
com quem deve aquelle chefe entende'r-se a esse
respeito, concedeu-se a autorisagSo que pedio o
chefe da repartlco das obras publicas.
Dito ao mesmo.Em vista dos dous inclusos
prets que rae remetteu o commandante superior
interino deste municipio cora offlcios de hontem
sob n. 75 e 76 e nae havendo inconveniente man-
de V. S. pagar os vencimentos dos destacamentos
existentes as freguuezias de S. Amaro de Jaboa
to e de S. Loureco da Malla, sendo os d'aquelle
relativos a todo o mez de Janeiro prximo lindo e
os deste, a 2' quinzena de fevereiro ultimo.
Dito ao commandante superior da guarda nacio-
nal do Pao d'Alho.Respondendo ao ofllcio de 13
do mez prximo passado, em que V. S. reclama a
desigoaco de um faneciooario publico, para abrir,
numerar, rubricar e encerrar os livros que ultima-
mente lhe (oram fornecidos 1 ara os batalhftes n.
16 e 51, sob sea comraando superior, cabe-rae di-
zer-lhe, que nos termos do art. 55 do regulamenlo
n. 722 de 25 de outubro de 1850 e art. 22 e 30 do
o governo desejava, e lalvolta para o Brasil sem
baver removido- as dilculdades existentes. As
aegoes de S. Paulo Qcam a Sf 17 1(2 ; as da Baha
a 6 141|2; e as do Recife a 13.
Us consolidados ingiezes 3 00 fleam a 87 1|2. A
renda (maneta 3 0|0 a 69 fr. 60 c. Fundos Bra
sileiros 5 0|0 93-95. Ditos de 5 0|0 de 1865
Bright e seos adherentes. Mr. Brigbt esta* actnal
mente deslocado, por qne nio merece o apoio do
governo por suas vistas tritra-liberaes, nem as do
seu partido qne o acensa da traico pelo (acto de
baver elle recoado nm ponco nesta mesma ques-
to da reforma eleltoral, qne ootr'ora elle advogou
exigindo ludo para as classes operaras.
Sir Charles Wood, ministro da India, acaba de
ser agraciado por Sua Magestade a rainba coa a
dignidade de par da Inglaterra sob o titulo de vis-
conde de Halifax. Lord Balifax nm amigo ser-
vidor do estado, qne demais tem representado o
condado desse nome na cmara dos coramuns do
rante trila autos ; a honra qne esse ministro aca-
ba de receber da sna soberana, foi pois merecida
e o publico da Inglaterra a tem acolbido com toda
veneracio.
A rainna devera receber araanhaa, no palacio
de Bockingham o corpo diplomtico e varias oes-
soas da sua corte, ceremonia qne foi transferida
..... -,,,,,1, de d m*1 passado para amanha em conse-
Ha 10encia d0 fellociroeuto de sir Charles Phipps que
* era thesooreiro da Sna Magestade brilaooica e
particular amigo do defunto principe Alberto. Es-
la circunstancia s bastarla para qne a rainba
fosse levada a honrar d'um modo especial a me-
moria desse filustre funecionano, alm do respeilo
geral que o fallecido soube sempre graogear por
suas muitas virtudes. O funeral de sir Charles
Phipps leve Ingar em Wiodsor no dia 3 do corren-
I te, na presenca dos principes de Galles e Alfredo.
! O principe Leopoldo, filho de Sua Magestade a
rainha, dever partir brevemente para o Egypto
ou para o Brasil, afim de ir habitar um clima
qaente e que seja compativel com o sen fraco esta-
do de sade. Parece que sna alteza real tem um
principio de alfecgo pulmonar, pelo qne a scien-
i ca deseja affasta-lo em tempo deste clima inbospi-
I lo : esta resolugo dolorosa para a rainha pela
razo da separacao de seu filho, mas parece dis-
i posta a aceita-la no intuito de buscar atalhar o mal
que grande. O principe Leopoldo lera agora 15
aonos de idade.
j i A corte contina a permanecer em Windsor, e
d'ali vira a rainha a Londres todas as vezes que
; as suas funegoes publicas assim o exigirem. Sua
Magestade tem j annunciado seis recepcoes offl-
ciaes, alm das qnaes
_ ---0 -Uiu. i vuwivaivb ii
reguezta de Fonte Arcada, prximo d'aquelia cida-
de. A descoberU nao foi devida a casnalidade.
Teve por incitamento o desejo de enriquecer pre-
tor agua. Por este IneWenVoltaSra" at enon SS?-f" en,fnta da ,err. """do "di-
as 7 horas da Urde a den funde emSobreiraloo? & 1 8 QfD ala"Jab,0. ata ***<> Q"e elle di-
ja nao poder seguir rio cima civano Jta di ,a aCbar'se esc0Bd,d< em determinado lugar.
Douro, como s nao pode trazer o referida oata- ?1 ca.S( ,
cho pela muita correte da barra, teve de flcat tora Anfo2?0i?, l?d,Tdo2s dlri8iram-8e do Sr.
e no dia seguinte arribon. Antonio Moretra,.da.|regoezia ] mencionada,.pe-
. A mesma canea que Impedio o Foz do-Douro SiSaL^E? P~L?r" n'am .montt<,0 se0' 0Bde'
>es. e i rico thesoore enterrado.
por qne motivo o
reportono antlge-que
reiros, afim de desembarcar os 7~harnea* "nna'x I Uli,a,- .
iripulavam. Infettzmenle a noile asuw wnrad ; .ACma dt-tonto das Navalhas "bras *
ma, a o mar era mnito A catraia encalhon ns! monDhos! W ovars a palmos torra preta, de-
9' pols saiao branco, e aos 10 encontraras uma lage e
por baixo d'esta grandes haverest. Effectivamen-
te cavaram poaeo mala ou menos a 10 palmos
appareceu, a lage, e tombada que fof, appare-
ceu feito como de adoella e cimento, om es-
. ,aol ,,"mai mas agora 1ao "Wd0 h*ver a entrar a barra, levoo urna catraia oue tinha sahi- pL, estar nm rico
tratado V.vanco-Pare a recebido sua plena axecn- do para pilotar o Htnderika t OMr'*lo iXl fl^^^ndo-lhe o proprietario
gao. pote o governo de Madrid ja' recebeu 60 mi-! gir4e pelas 8 hosaTdVnoito para o S ^ S; alt' aPreseDtram rec
IbOeS de nesos amia linha rt rAiln imcBcsa .nnBn. nir. >,r> h ,i____i..'_ v .. UM m ^'r dlZla :
sendo que nao sera' applicada a' Irlanda i bdes de pesos a que tinha direito pos essa conven
e confia tine lleu nio 5aiB Esc0S8'*- A,m disso nioguem espera gran-1 ?o, a opiuio publica tem modificado as suas apre-
cessaro as hostilidad^ em quaolo nao tiverera es "tSES ?** .prTCtt>.fc Te1, ,ne tBdo ** *$~S C,ome? a aprehender que, pelo facto ..,---------,. ullo. A
raagado o ioimigo, de quera alias exigiro as b> 17.S252S d,,8,-to de Voto- *P nau>T *MMD*ro de '-" deranisagoes de gu'err* e bem assim todas aquel ^mhS.. S!la?.r0Ve'Uralfftfi ^ ^ fS1nanPagar "?Vas -e pe?? garantas que o futuro poltico do Brasil e dos Es i M !!?" ?'i ^55Loa'L Jegando se '"?re das IT. T..S* "30 Sera.' *n" ne5,as cir1ID*n-1 ^mo complamaoto a esta grande desgraga, o
tados do Prau requer. as folbas da Londres an-' "'"1"' 2L? d*mf"t?m nomero d'qaelles cas, a sabida do general Prado podena de algom; patacho Hendmka, sendo chamado no dia^r pelos
que se acharara no caso de pagar a ora taxa qce modo habilitar o novo governo para iratar com pilotos, para demandar a barra or se receiar nae
aquelle projecto vai marcar 1 Parece que lord Ras Besnaaba sob nm p menos compromettedor. durante a noile garrasse e viess a nraia inii a{ pac em oriBa ** sepil'ara.e dentro d'este recin-
O (.hile esperara chamar ao seu partido, n'oma entrar tocou n'om baixo innto s WSH hlmarta nm vasoade ban"o escuro, seis barrasmhas de
lSSSVJtT1* "Wt e5Ud0S da d8 r"g0eiras & ahl eocal^ O S vidas feflo
America do Sal, a a exeepcao do Per todos se ra- go laucado agaa, e em poucos momentos a r na-
cusaram a acceder. O gabinete de Santiago insist- lacao do patacho eslava salva. ,noraeKO* a mP
ra sobretodo para esse Um junto dos governos da t O Hendmka vinba de Riga com carreeamento
^"',' m^^01 e 9 Ven?iue'. **- de Paella, do qual se tora salvado a3 parte
cas allndidas afflrmam-que nao ra bem sucee- O casco anda hontem se conserma. dtaS no S
aiaos. bedello.
Os governos do Chile e do Per esperavam mol- t O vapor Foz do Douro. oae havia arribado
encontrar o apoio dos Estados-Unidos pesia; Vianna, entrn hontem sem novidait brra do'1
lo
ouro como fitas de maslro, delgadas de pouco mals
ou menos de 25 centmetros de eomprtdo, e om
centmetro de largo, qne, pela avaliagao dos onri-
ves de PauM, pesavam 13S00 reis pouco mais
ou menos. Appareceu igualmente uma langa de
JO centimetros de comprido, oxydada, coa alga
mas letras, que mal se devisavam, e qne parecia
j ser de bsoaze; e como os tass individuos diziam
; haver mais thesouros, e com especialidade
manto o capanca, avallada em doos- milhoes,
queslo contra a Bespauha, mas o presidente Joun-; Douro, e o vapor Hiendes Leal est renarando as i
son acaba de declarar-ihes que nao s reprova avarias occasionada pelo abaBinnto miflTixa ?)I,,,,,B,B e"1 pparecendo mals- nm fomo
aquella guerra como tambera qne Ibes nao presto-1 mos mencionado.
de cozer Hjolo.
Em viitude
ra' apoto algara Os representantes da diversas; Os 13 tripulantes qne nerderam a vida no a E,nJ,,lade desta descoberta, tai mana se
potencias Europeas tem fallado no mesmo sentido, naufragio da catraia em Carrelros iorvn os oilotos 9en,D*Pwea no povo, que pelo extenso monte do
de modo que nioguem deseja a guerra. Antonio Joaquim de Souza Carvalbo Joo Eduardo : Mu",nnj'nao *e v,am se nao homens e roulheres a
A esqnadra chito-peruana se achava em estado de Soaza, Vicente fenacio ferreira Carvalho a Joio caT"> na,veDdo conflictos com os dono das sortes,
de nao poder emprehender operagdes algumas : os '. Pedro dos Santos, e os remadores Manoel LuixL-1 fJSS'V!' aE|8ve'mente pela avenga de
seas dons melhores vasos, as fragatas a vapor Apu- pes, Jos Joaquim Das, Antonio Pereira da Silva parurenJ '^'mente os thesouros.. Esto mania
romac e Awazonos, tinham soffrido graves avarias Manoel Joaquim Telxeira, Joo Pereira t Silva' 5"* PS? Ignns dias de aluro trabalho
as suas machinas, pelo que se achavam inactivas, I Jos Nones da CosU, Antonio Andr Goncalves' ae,escaTac e sem oulros snUados mais do que
lendo mesmo entrado no arsenal para faxer repa- Antonio Pereira Soares, Manoel Rato. Exceptan-' a8l,l.lD0* d'to e de ficar o moote revolvido e inca-
ragdes. ^ do quatro todos os outros eram casados. |
t Salvarara-se 4 tripulantes qne foram o piloto
Jos Montlnho de Souza, e os remadores Jos de
Sooxa Pico, Estevao Goncalvas e Narciso Belchior
de Soaza.
Promoveram-se subscripgoes a favor das ami-
As noticias -dos Estados-Unidos ebegam al^ 22
de fevereiro prximo passado. O premio do ou-
ro Qcava a 137 Ii4, e o cambio sobr Londres a
148 1(4.
O presdeme Johnson acaba va de immortalisar o
seu nome, negando a sanego ao projecto de lei; lias dos Infelizes remadores, victimas de to deplo-
que pedia a consolidacao do ministerio dos libertos i ravei sinistro.
(Burean des afranchit). O partido radical tlnba Fallecen no dia 6 o*r. Antonio de Souza Lobo,
em lato o manter no sui esse estado excepcional,! riqaissimo capitalista d'esta cidade, e maito conbe-
que alias se Mp6e a cousolidagao da Lo.ao, que cido pelo nome de-L>bo da Reboleira. Era ho
boje a pptiA. exclusiva desse presidente. Pela mem de ama excentricidade notavel, porra ador-
recasa da sua sanego, a presidente Johnson nao
s .'itou ama medida que eslava custando aUnio
nado de razo recto e esclarecida. Licito e rasoa-
el nos seus contratos, costnmava prevenlr-se, tal
doze nfobes de dolUrs.como fez cessar um direito vez demasiadamente, para nao ser engaado' o que
lihArtM f/ira d mn.I mnitn ,am.. a___1:-^, _..~ s '. '
Este
comprava
excepcional que maotinha os libertos fra dajnris-1 muto tema. PnaHundo meios superabundantes
dweio ^tos seos respectivos esudos. Este expe- para fazer uma bmi^qi, flnrT na sociedade v?
dienta tem agradado geralinente, e prova assas vea sempre mesqafnbamnte,
quanto o presidente Johosoo tem por fira conciliar
os espirites a bem da reconstitaigao da Uoiao.
Os radicaes, querendo virgar-se, propozeram va-
rias medidas exticas, taes como qae o presidente
dos Estados-Unidos nao possa ser reelello, que a
Uoio reclame a cabega de um certo numero de
separatistas pelos males que caasaram a Umo,
etc., etc. Mas tudo isto nao passara' de um desaf-
. por qne
apenas o que era indispensavel vida.
c E' diOicil de calcular aproximadamente a for-
tuna que deixeu o Sr. Lobo. Os calculistas dos
baveres alheios, que os ha aqui como os ba em to-
da a parte, coofessam n'esla occasio a falto de da-
dos para poderem entrar com certa iofaliibilidade
paz de dar mato por algom tempo.
Nao admira qae aeontegaa d'estos (actos na
aideia, onde o celebre livro de S. Cypriano inicia-
dor de grandes thesouros escondidos petos mooros
debaixo da torra, corra de mao em mao, e serve
de asumpto a estiradas conversas, junio a barret-
ra, as compridas notes de invern.
< as grandes cidades dam-se tambem acontec-
melos de igual nalureza.
llavera tres ou quatro annos, qae as proxi-
midades do convento da Serra do Pilar, em Villa
Nova de Gaya, se andar a m a fazer escavagoes com
o nm de eocontrar thesouros, que nao apparece-
ram, e se afflrmava serem all escondidos pelos fra-
des no tempo da invaso dos francetes.
No districto de Coimbra, segando a estatistica
publicada pelo jornalo Conimbricense, existiam no
anuo altimamente Ando, 26,071 cabeca de gado
bovioo-lanigero 84,413-caprino 44,781e suino
48,855.
< comparativamente com o anno antecedente ba
uma differenga para menos de 575 no gado bovi-
node 4,963 no langerode 613 no caprinoe de
1,643 para raais no gado suino.
A diSarenga para menos as 3 pnmeiras espe-
*^S!F&'J?LW.0-*!;}fto-^S?^ I cies, de ceno uma consequeocia das eplxotias
fogo enpenlanto a saba medida do pr-M^.^r
produzra seus elfeitos. casa. "-
O general Crowford, chefe da invaso de Bagdad,
conseguir invadirse da fortaleza de Nova Orleans
no que parece ter havido favor extranbo. O go-
verno federal havia porem explicado asss a sua
boa f aos governo de Franga e do Mxico.
Lora todo ba quem assegure quejo mnimum
dos seus baveres nao pode ser inferior a 250 con-
tos de reis e marcara o mximum de 600 eontos.
Fallase de varios modos da disposigo testa-
mentaria do Sr. Lobo. No dia imraediaio ao da
do anno em
aiguns dos concelbos da serra.
< Os concelhos em que mais abundam a creagao
langera e caprina, sao os montannoeos, terrenos
proprios para aquellas especies; taes sao: Arga-
nil, Taboas, Ges, Oliveira, Louzaa e Penaco-
Pelo contrario os que mais abnndam em gado
Procedente de Soothampton e Lisboa chegou hon-
tem, com 14 dias o vapor inglez Oneida, sendo por-
tador de cartas e jornaes de Bamburgo al 5, de
Pars at 7, de Londres at 8 e de Lisboa al l3 do
correte.
na cmara dos deputados de Porlngal fot ap-
provada a convengo postal com a Franca, em ses
do banco da qae oulr ora fe? dados com grande esP|endor sao secreta, por 96 votos, aps diversas concessoes
. a princeza de Galles dar
DuVi liMia4rftiTJliSnTmTm 1 <"an* aae concorrerao illimitado numero de
iulfios sSfiS HeSd30| S bP^afl8m ifiSR L^ T 2?2? T
PortuBuezes dn t f,(i L=i t. 4fi; sZoi X fhfi b,do em nome da rainha, e dar como de cosiu-
iFStaMtaXttf! 483'. Turcos 4 0S rae D *" de BQck,nhaiD bai e coucer
garantidos de 98100. O descont
gjg**1!**. 222 qae *> "o" bov.no sao os que tem dentro da sua rea grandes
i TaTaci Fr?^HSL'fiV f6^ Pr'm. Sr-|P'a"ces e campos proprios para pasiagens adequa-
liTADin lir DraWAMnTTrn oSmSsro^ SSSJh*STSiJ&+ cotao^- mSSM& o VaSS Canlannede,
UlAlU L FiiiilAillilULU. faT40rBr^,;ii^ JeeSouza- Qae d6-" ^^^ F'^elra da Foz, Mira e Sonre.
2?l&!SWJ^*#n *-^H Pelo tribunal do commereio do Porto est
1 ido n Tdefci dn ho,2S? "fi-Sm^C ann">ciada Pa o dia i9 do corrente, a arremata-
' vlnvas nohrfl Ha feJSfl niSS^' Cem I ao Jadlc'al de bens situados em Villar, desta cida-
ttoSSSSEZl* aG^A8l5fff,l.!i??.?l5 periencentes a massa fallida deSaqne.ra&
Ferreira, de Pernambuco, em consequenela da
finado pertencia, 4*800 a cada ama; reguexia
dan^'.1iaida<,e de sea P*'> SaDla Maria de Viade,
r.UWWKH) em inscripcdes, etc 5OOS000 reis a crea-
ripgdes, etc 500*000 res a crea
da, e Igual quaotia ao creado.
Pela tmprensa appareceu depois a copia de ou-
tro testamento feito pelo Sr. Lobo em maio do aono
passado, no qual contempla o Sr. Justino Ferreira
Pinto Basto com a quaotia de 20 cornos de reis, e
dinario de 47 s. a 59 ?. 6 d. por cwl. Pao Brasil
de 60 s. a 70 s. por toaolada. Assucar branco de
Pernambuco e da Parabyba de 24 s. 26 s. 6 d. per
cwt.; maeavado de 19 s. 23 s. 6 d. Dito branco
decreto n. 1130 de 12 de margo de 1853, es livros IJ* Jaha ""IV, a ,?: ?erL \i T^fi
para os trabalhos dJS conselhos de qaaiificago e! J AJ? jJJj i. Couros seccos a0 Rio de 6
%^^&srs^!m& w- < **
e encerrados pelo presidente dos mesraos conse-
lhos.
Dito ao inspector do arsenal de marinha.Mau-
de V. S. receber no arsenal de guerra os caixo-s
conlendo objectos de fardaraeoto que tem de ser re-
mettidos para a corte no vapor Tocanlin qae se
espera do norte, e devendo V. S mandar para
aquelle vapor logo que aqu chegue os referidos
caixoes.Cemmuotcou-se ao director do arsenal
de guerra.
Portarla.-O vicepresidente da provincia, atten-
dendo ao que requeren a professora publica de ios-
Inglaterra tica a 7 0,0 sobre boasTrmas." KnVEfr. ^ D ,emp d' 8M *'fei* ""' I ,e,i?s de uma parte e 6otti-
Algodo de Pernambuco tem regalado em Li-, prmc'Pe AIDerto. | Na cmara hereditaria foi apresentado o parecer
verpool de 19 d. 1|2 a 21 d. por libra. Dito do """'slerio Gladstone-Russell tem soffrido no, sobre o projecto de liberdade de iraprensa, com pe- ae", depois de satisfeitos varios legados, quasi
Maranhao a 19 d. 1|2 f.or linra. Cacao do Brasil i'arlameo'o varias interpellacoes acerca dos neg- quenas alterages ao qne foi approvado pela cama- jtULa a sua fortuna a' Santa Casa da Misericordia
de 40 s. 70 s. per cwt. Caf de primeira qualda- c'os exteriores da Gra-Bretanha, sendo a mais ra dos deputados. | Para {"ndago e manatengao de am hospital de
de de 72 s. a84 e. per 112 arralis ingiezes ou cwt otavel a qae teve lagar por parte de Mr. Wat-
Dito de seguoda qualiddade de 60 s a 68 s.; e or- wns^con referencia aos manejos dos Feoians
nos Estados-Unidos. O interpellante aponiou o pe-
rico em que se achava o Canad em virtode des-
ses manejos, lembrando que ao gabinete de Was-
hington corra o dever de Impedir taes abusos, at-
ientas as boas relagSes existentes entre os dous
paizes. Mr. Gladjtone responden -que o gabinete
de Washington saberla cumprir o sea dever, mas
que em nenhum caso o governo da rainba busca-
nambuco Hanah Codnou (28) a Scilly ;e de Per- 'ia 1.nflu,r nos negocios interiores da Uoio; esta
nambuco Piolme*/ (5) a Liverpool. De Sevansea a lingaagem do governo inglez quando se trata
seguio Loch Lomond (3) para a Baha : o de Carditf dos JSstados-Unidos, mas outra seria ella se se tra-
Volnnteer (S) para o Maranhao. ,asse d oma na?ao '"'erior em meios de aggres-
Na espectativa da promettida proposte, sobre a ** 'Entretanto a imprensa declara que, a instan-
rrforma elettoral, que sera' apresentada por Mr. cl!s do "sir inglez nos Esudos-Cnidos, o pre-
Gladstooe, s 12 do ccueotdfeo parlamento bri-, s'dente Jobnson ordenara ao governadtr do Niaga-
tnico se occopa actua/mSte^m a discussao do,ra 1Qe oundasse faxer fogo sobre qualqaer aven-
orgamento, qne alias indica ama sitnagSo flnancei-! f?re,r,. 4ue M atren a transpr a fronteira do
ra muito satisfactoria. O exercicio do anno de.
O general Prlm, depois de-peqaena demora em alienados.
Inglaterra, passou a Franga, e foi residir em Toors, c Tambem fallecen no dia 10 o Sr. Antonio da
por desigaago do governo do imperador. i Silva Ribeiro, proprietario. Deixou a' Misericordia
Contava se que serio prorogados os Irabalhos j sessenta e tantos cootos com varios encargos, e
das corles, pelo tempo necessano para a conclusao contemploa todos os estabelecimenlos de candade
da discusso de orgamento. | d'esta cidade.
Do Porto nos escreve nosso correspondente, em < Algans cavalleiros do Dooro promovem all
12 do corrente : j ama subscripto oara com o seu producto, levan-
t Para completar a noticia do resultado dasope-; tarera om monumento, jauto do sitio do Cacbao, ao
rages dos estbelecimdtatos bancarios d'esta cida- fioado Jos Jaime Forrester, bario de Forrester,
de, no anno prximo pretrito, dada em misslvas qne perdea a vida no dia 12 de malo de 1861, em
anteriores, vamos fazer o resumo do relatorio e; coosequencia de naufragar, n'aquelle alcantitado e
contas da gerencia do banco Mercantil Portuense perigosissimo ponto, o barco em que regressava a
1865, acaba de ser fechado com om excedente de
dous milhoes esterlinos; pelo qne provavel o
que poncas veoham a ser as redoeges a fazer na
por mais u 3 mez cora vencimentos, a licenca que l',,n" ** ds Pela raan^'ra se?u'nte-jaros da acerca dos saccessos polticos qae i
lhe foi concedida por portarla de 25 de Janeiro ul-! f'!'d* ftSft, ~2,6. '"* i "3,a clvi|. r*m-
tirao para tratar de sua saade. 5??e,r,c,,0*,r,.1.4 Uita.-Os Srs, agentes da companhia Brasileira f"v' ^> -3 dito?. A receito do estado que
mande receber e transporlem para a corte no va- exced nra Ponc a somma de 63 milhSes estril-
por Tocantins, que se eVpera do norte, por conta ""P" da maneira sagmnte : Imposto
do ministerio da guerra, os caixes contanda ob- ,b" "c" rendimento dos par calares -
jectos de fardaraeoto e equiparaento qae forem re-1 ""1,1''^ d.Se "&&' 'Si
metlidospara bordo daquelle nMfpor tarto ES^r!iib^L,SW^t^ SWt "2?
arsenal de marinha H ^ ^ v \ milhoes; direltos ou rendas das alfandegas, Jl
milhoes. Os dons primelros Impostos, pesam qua-
'1 si exclusivamente sobre as classes ricas e por isso
decretarla do blspado de Per-
nambuco.
Sua Exc. Rvma. o Sr. blspo'diocesano, manda convencido qne se Mr. Gladston
fazer publico, qae administrar o santo chrisma no' per algoma reduego na recea
domingo de paseboa da resurreicio na igreja ca-
thedrade Olinda aos adaltos, qae se mostrarem
preparados com o sacramento da conflssao.
Previne mais, qae d'aquelle dia em dlante admi-
nistrar regularmente esse sacramento as matri-
zes do Recife, Olinda e circnmvisinhas, nao adrait-
tiudo da mesma sorto a sna recepgo se nao aos
adultos, isio aos maiores de seis annos, qne ae
mostrarem, por attestados de sacerdotes, habilitados
cora o sacramento exigido.
Palacio episcopal da Soledade, 23 de margo de
1866.
O conego Marcelino Antonio Dornellas.
Secretarlo do bis jado.
Sna Exc. Rvma. o Sr. oispo diocesano, manda ', caso
fazer publico, qae no domingo da paschoa da re-
surreigo, depois da missa conventual da cathedral
de Olinda, dar a benglo papal a todos os fiis : e
para que possam lucrar as santas indulgencias de-
vero preparar-se cornos sacramentos da coQqssgo
e commonhao.
sao bem acceitos; mas o terceiro qae afTecta prin-
cipalmente as classes operarlas do reino unido, en-
contra aqui basbante opposieio, pelo qae estoa
houver de pro-
.. comecara' por
ama modificagao desse imposto, (principalmente
no que respelta ao direito sobre o malt, > ingre-
diente indispensavel para o fabrico da eervej) com
o qoe lisongeara' omito a opiolio das numerosas
classes que ira' beneficiar.
O mundo commercial aqui se agita considera-
velmeote, no Intuito de obter em favor da proprie-
dade industrial nma garanta mais efflcaz do qne
actualmente Iba resalta da legislaco actnal. Uma
commisso, composta das notabilidades das princi-
pies industrias, acaba de ser elelta, sendo anear-
regada de estular nm projecto de lei qae tenba
por Iim permittir a cada fabricante o direito de re-
I glstar a sna marca ou signal, concedendo-lhe, ao
Canad ; a difflculdade serla porm metbor resol-
vida, se ao mesmo tempo o gabinete de Washing-
ton impedisse no interior os manejos dos Fe-
nians. >
o ministerio
polticos qne acabam da ter
lugar nos Principados Danubianos, e qae se resol-
vern) na abdicaco do principe Cocsa. O gabine-
te de Londres declaroo que mantera os tratados
de 1856 e que para isso convocara j ama reu-
nas das grandes potencias, o qoe tara Ingar bre-
vemente em Pars ; deixou todava de manifestar
a sua loteoco quanto ao expediento tomado pela
regencia daqnelles principados de offerecer o
throoo a ora principe extrangeiro, se bem qoe o
tratado de 1856 nada tonba com esto particolar.
E' provavel qae na conferencia europea o princi-
pio da nao intervencio venba a ser estabelecido,
mas a Inglaterra ha da fazer tudo para afastar do
Ihrono dos principados o duque de Lewetheoberg,
no seo ultimo anno econmico que eomegoa em 25
de fevereiro pennltimo e terminoo em 24 de feve-
reiro altimamente lindo.
< O movimento geral da caixa do referido banco
elevou-se a 19,817:5889179 res, sommando as en-
tradas e sabidas
13,224:984*860.
esta cidade aquelle to prestante cidado.
O Sr. baro de Forrester era subdito ingles e
commercianie de vnoos n'esla praca. Devolado
do coracao aos interesses do paix em qne vivia, o
sea nome esta a par dos dos poriuguezes que mais
por conta dos depositantes em teem trabalbodo em beoeoeio do Dooro.
Dsscontou 2.201 letras de cam-. O mappa do paix vinbateiro, a dos percursos
deprecada viada do juizo especial do commereio da
cidade do Recife. A arrematacao sobre o lauco
de 6:000*000.
c O bngue Mentor, da praca de Vianna do Cas-
tello, procedente do Rio de Janeiro, a com destino
aquella praga, arribon a baha de Boarcos, (prxi-
mo da Figaeira) no dia 6 do corrente, para deitar
em trra quatro passageiros e refazer-se de manti-
mentos.
t Este navio traz 85 dias de viagem, a soffrea
temporaes qne lhe fizeram perder o bote, a lancha
e parte da borda falsa.
< Cambio sobre Londres 90 d. d. 53X a 90 d.
v. 53 sobre Bambnrgo 47 X nominal.
c A alfandega do Porto renden no mez de fevereiro
ultimo 166:700*698 provenientes:
Importago estrangeira. 141:384*540
Vlnho entrado......... 11:&76*190
Cereaes.............. 545*480
Tabaco............... 3:808*290
Viobo exportado....... 1:252*225
Diversas recoltas....... 8:739*777
Com relago aos portos do Brasil nio entrn
durante a quinzena embarcagao algoma.
c Sahiram : -em 2 a barca uouro, para a Babia,
e a barca Firmeza, para o Rio de Janeiro.
Esto a carga, para o Rio de Janeiro as gale-
ras Europa, Tentadora e Nova Fama I, e as barcas
Ermelinda e S. Manoel II.
Dos navios destinados a carreira do Brasil,
esto tambem surtos no Douro, mas anda sem
destino, galera Cofro //; as bareas Fanega, Alfre-
t Entre os prejuizos soffndos svaita a importan-
cia das letras sobre Londres em que o banco foi
envolvido pelo sea ex-agente em Pernambuco o Sr.
Jos Joaquim da Costa. A esto re*peito, como em
lempo dissemos, corre nm pleito nos tribunaes bra-
sileros sobre a somma de libras 6644,19,9, consi-
derada pelo banco como de responsabilidade pes-
soal do dito sea ex-agente.
c Do balance apre>eniado pelos gerentas conclae-
em qnem se falla mnito; a razia obvia, por ser {se qae o resoltado das operaedes] do banco no anno
esse principe da familia imperial da Rossia. O referido foi, alm dos 40:810*000 res, distribu-
conde de Fiandres recnson para logo a offerta des* I dos em dividendos do pnmelro semestre, de mals
se throno; sna alteza se acha viajando na Italia. um lacro liquido em conta de ganbos e pardas de
As noticias vindas da Jamaica pel ultimo pa- i 72:754*693. Abatendo a esta quaotia a somma
queto das Antllhas, sao da nm carcter assostador. \ precisa para o dividendo do segando semestre, na
Primeramente os trabalhos da comnMssIo de lo- razo de 3 e mel por canto on 7*000 reis, por ac-
querito tem j provado que o governador Eyre ex-' gao, e dedozida a porcentagem da gerencia resta
btoe
pre*t
410:6
toada are diversas pragas prefez 5,147:595*735.1 rester, se loteressoo em engrandecer e tornar co-
< h... movimento comparado com jos dos annos j nbecida dentro e fora do paiz aquella circumerip-
anteriore aprsente notavel diminolgao as opera- gao de terreno portagnez de que elle fallava sem-
ges do banco, a qoal se explica pala restrlcgo' pre com tanto enibusiasmo.
que a prudencia Irapoz aos gerentes durante o es- No ultimo domingo do mez passado houve as-
tado melindroso por qoe passou a praca do Porto \ sembl geral dos accionistas do tbeatro de S. Ge- polticas de que carece o imperio a da questo de
oo aono passado. ; raido para lhe ser apresentado o relatorio e contas i Roma, sendo afina! approvada.
da administrado do mesmo tbeatro relativas
erra no falor de 1,848:059*406 e fez em- e accidentes do rio Dooro, e os escriptos que pu
sobre peobores na quaotia de..........' blicoo sobre a agricultura e commercij de viobos .
966. As transferencias de fnndos affec- sao padres qoe altes tara oqnaoto Jos Jaime For-! do, Farta I, a os brigues S. jjfaaoel le Douro.
- A resposte ao discurso do imperador dos
Francezes continaava a ser discutida no corpo le-
gislativo, sobresahindo os discorsos dos Srs. Tbiers
e Favre, qoe trataram aquelle da questo romana
e da liberdade do commereio, e este das libertades
de contrafeigio, uma reparagio ampia e
somatarla em vez das cbicanas sem flm qne
actualmente resultara das tongas demandas
processadas parante o tribunal dx chancellarla
desta Corte. Esta lei, qne devera' ser bascada na
quasi toialidade sobre uma anloga qae foi decre-
tada em Franca no anno de 185?. concadera' aos
ercera crueldades horriveis durante a ultima re-
volta, crueldades qne nio podem achar jostlflcagao
bastante mesmo no terror de que se apossaram as
autoridades dessa colonia. Parece qne centenares
da pesaras perecern) mediante torturas horroro-
sas, a o sangue de tantas victimas reclama hoje
vinganca ; alm de qne a povoacio de cor, dasco-
nbeeeado o flm da commisso de inquento e exci-
tada pela imprensa liberal de Londres qae coadem-
ora a conducta do governador Eyre, se mostra al-
tamente excitada, a ponto que urna nova insnrrei-
cao pareca emin-nte. Sir Henry Stocks acaba
com effeito de pedir novos retorcos, e o governo
Inglez apressoa-se j em expedi-ics para aquelle
ponto.
um reraaoescente de 22:480*525 para levar a re-
serva para garanta de crditos davidosos, ficando
assim esta verba elevada a 48:110*554.
c O dividendo do pnmelro semestre loi de 3 por
cento oa 6j000 reis, por acgto, o qual unto ao do
segundo semestre, ji em pagamento, prefaz o total
da 6 e maio por cento oa 13*000 res, por aego.
t O tempo tora estado maito invernoso, predo-
minando ora vento, ora o sudoeste, fortes, coos
em toda a parte, mas aqnl torrlveis para as embar-
caedas qae com esto tempo e n'esla poca deman-
dara abarra do Dooro, pelas circunstancias i ella
peculiares, a por isso qae tomos boje a registrar
ama grande cataslrophe, na naufragio, e om oa-,
lro sinistro acontecidos na barra d'esta eiq>d,e
ao
anno (lodo. A receita ordinaria foi de 671*010 rs.
e a despeza de 500360, havendo o saldo de......
148*660. Esto resoltado pouco vaotagoso divido
a ter astado quasi todo o anno o tbeatro fechado, e
os bailes do carnaval navereas sido poneos concor-
ridos em coosequencia do mao lempo.
t A alfandega da Figueira, renden no anno pr-
ximo passado f Importago- fazeodas nacionaes 93:360#965,
ditas nactonaiisadas 57:185*920. ditas estrangeiras
231:807*550 rs.
t Exposicao para diversos portos do reino...
278 4z5*33u, dem para diversos portos eslraogei
ros 38:813*351 re.
t Aa fazeodas estrangeiras despachadas na dito
alfandega constaram de bacalbo, assacar do Bra-
sil, linbo da Rossia, farro e ac da suecla, ferro
da logiaterra, ele; a as nactonalsadas foram, prln-
cipalmente,arroz e caf. Todas estas fazeodas vao
abastecer os mercados de Coimbra, Lerla, e os da
Beira Baixa e Beira Alta.
i Na exportacao para o estrangeiro figura am
primalro iugtr o vinno, o aaaito doce, a laraaja,
o sal. A produego d'esle ultimo artigo as marl-
nbas existontos no coaseibo da Figueira, no auno
ltimamente findo, foi de 11:093 muios.
k Comparada essa produocao com a do anno da
1864, da ora dineraoca para menos de 7:312
motos, o qae deve attribair-se tambem ao grande
numero de tainos qoe deixaram de fabricar s| ao
dito anno.
Desenvolvera-se o cholera-morbos era Saint Na-
raire a em toda a costa da Bretanba.
Aflnal, aps tongas discussoes o parlamento
italiano votou a favor do governo, approvando o
voto da coofianca par 181 votos contra 142, os
crditos provisorios qoe o governo pedia, tendo s
contra os 68 votos da extrema esquerda, e o trata-
do com o Zolwerein oo liga das alfandegas ane-
mias.
Lemos nos jornaes da Portugal acerca deste
estado:
t Depois do voto de confianea, qae confirma, a
permanencia do gabinete Italiano, leve o presiden-
te do conselho, general Lamarmora, occasio de
l fallar em nome do governo na questo de Roma
suscitada por nma Interpellaeio da esquerda.
i Essa interpellaeio fot suscitada pata discossio
no corpo legislativo, em que se dase qae a conven-
cao de 15 de setembro significava a cooservacao
do podar temporal.
f O ministro disse qne de facto exista dissenti-
meuto entre as opiniSes dos governos francez e
Italianos, mas ara s emquaoto a previsao do
futuro.
t O governo francez j alga va qae depois de rea-
lisada a sabida das soas tropas de Roma, o governo
temporal bavia de vir a am accordo com a
Italia.
< O governo italiano entenda qae Uto era uma
lUaso, e que o interasse da religue separarse
ajo peder temporal. O ministro accrescenton toe a
Italia er caioollca a mqlto cHHcHea, ou cae pao
-
..
i


Diarlo ie rersnwibuee Q liara feira 18 de Har^o de 1866.

eL


-,.,
- 1
estimava a sella que circuida o sanio padre e que o
aconseja mal.
Esta qoesio ai despenando maior inieiesse
a medida que m approuma a poca de 15 da ae*
tembro, em que as tropas (rancezas abandouaro
Roma. *
t O governo pontificio eserevea agora urna nota
a respeilo ilaqoella convenci.
< Nessa noU diz o cardeal AntaaaUi que lata aa
as suas mios das consequeaems aqoelle tratase,
torna responsavel o goveroo trances Sos matea qoe
saccederem, suppde ja qne a Malta violar o
tratado, mas dii que o poder temporal nao
acabar.
Nao queremos a toa vida, di-se Serrorier. t-n desta parte, ama das roa*i importan** qaraes va-\j**
nome do pov'da "Romana, que ie uoeo prin- mos extraliir o que ds*e Mr. BancMt
cine soberano (Testa pas. vimo- ordtaar-to que O fallecido presidate, diss tlt*
as*aa*6 a-am aMreaci >> '*" besado a campa, quando o prime** \
O principe aasIgoWTe ando aiaeieorado nrnw Jnglaterra falleceu ao peso dos anooe,
-de esmdo.fol collado gnafda deTToBWbs |n *e honras.
- -',-..--......._.. a., nrinfim fftram Palmerstorj fazia remontar a sua acentencla
o segainte acerca da Allema
t A crise promovida -pela
ros: os a'lodantes e servidores di> principe foram
entregues a' guarda do palacio, conservando-se
sentlnellas a vista ao* ateaWro.
< Ao romper da men*aa Bochareststaae occu-
adamliitarmeote por loaea-ns co*pos aimaras,
sxcepeio de uan regimentiU laaoatraa .NManos,
oda! com que se nao podia contar.
c Dtslribnso-se togo orna pruclamsoaoao .povo,
-DoJornatoV)Commfl-ciiLisboa-extraaimos nBWlandoalabdlca4ao,i nomiaco*) |Wr-
no ptwsorto.
gos daados
parece aggravar-se toda os dias. .
Toda a imprensa, e principalmente a da Alle-
manha, dedica as suas colamuas a este asswnpto,
dando publicidade a todas as noticias que se aspa-
Iham nos diversos circuios, sem comtudo deixar de
assegurar, que se nao pode dar inteiro crdito a
lodos os boatos.
De ludo quanto encontramos escrlpto a este
respeilo, vamos pols eatrablr o que nos parecer
mais importante, e o pontos em qae virmos se
insiste mais. .
Todas as correspondencias de Berllm estao de
accordo em assegurar qoe n'um conseibo de mi-
nistros foi decidido adoptarse cora energa, ama
resoluco definitiva na qoesio relativa aos du-
cados.
A proposito desta resoloco, diz um correspon-
at a poca dos conquistadores Linelo apenas po- 100 a n waatlvado de 16 a 1^,: w-
da tazar raencio de sea avd. a 7 '/par t; o cacu de 7 34 *-7 V
Palmersioo foi educado patos (Minores lentes eoumMIgades seceos de 5 >/2 a 6
pajtfdeysboapara o nosso porto, a CHROMCA JIDICIAKIA- pewoaa qae tem pbjeclos.op ooro,prata e
asrsete, ojvapor Cassttu, da linha de^ -*. maaeposinaifcsW&vaVaoaia calta, *>b
. riiinrT n ne riwiwmwcTii '' *> pg**-s letras, qu* *ct>ta-
Tmburgo, S de marco.
Oassucar ^branco vndese de 18 Va 21 Pr
de 4 Vi
por*;*!
ve;
racha
seguodo a esalidade.
c A oau hora rtattraa, reoninimse ae nama-
ras para .neeber o galernoprovteerio o o nevo
ministerio.
Emqaanto se esperara a-crregaira d"estes fnne-
onarlos, um dos epatadas da escarda arrancou
* veu que cobre o tbrono per cima do qaal eslava
a cifra do principe Couza. Apean esta appare-
ceu soarain gritos unnimes: abaixc, aballo.
< A cifra foi arrncala e desped jada ao p do
tbrono, com aedaraacao geral da assembli.
c As duas horas da tarde, cfcegoa o governo
provisorio, e o sea presidente fez leitara da abdi-
cado, a qaal foi muito apptaadlda.
< A sahlda, o governo provisorio foi vlctoriado
pela mullidlo reunida.
< Seguiu-se a prodamaeso do conde de Flan-
dres, e a preaenoa da prapeatt alta peto presi
dente do conselbo.
slam a aaa para Pernambuco oaaarvlo Htcr,
, adlfMrm i. Jan*.
Amarone,
Porto, 12 de mana.
regala de 2,1200 a 2*100, o
deimw,(MbmafeaMridtt. O-primal- 3 '/ ^aalgodo
ros aaaatres de Ltnaata foranvaa floauaks virgaas, aotMao ealace
oaptada*. os rzbaiaa* *as estretoa. A vida poMi-
ca da Palmersian Aaroa aesseou anoos; a de Lia-
nadluro ato do^ue ara deciaw deste ei-
IMQOdtotaanpa.
PatoaarstoaaMo foto baatde ana artotocra-
?a estabelecida ; Linelo era o chefe, ou antes o
companbeiro do poro. -Pilmarsten ara aaiaeiva-
nete o ni -rngte e vatTglortava-se, na cmara dos
coannoans, de que o tMereaee da Inglaterra era o
ten maior dolo-, Lincoln pansa va sempre no gene-
ro humano, assim como no seu paiz, e em si pro-
prio procurando prestar servicos a bamanidade.
Palmerston, pela sna rectido como inglez, nao
soube tornar a sua patria querida a neahuma corte,
nem a neubnm povo, antes causou iuquietago a! arroz de 6^000 a 6^400 por m o assucar tranco
deu motivo a aversoes; Lincoln deixoa a America, de 14700 a t400 e o mascavado de 19300 a 1700
o cacu a 4*200 por (>', 0 caf de 3*300
mais amada do qe jamis o liaba sido povo algam
da Europa.
c Palmerston eslava perfectamente seobor de si,
a sabia bem conciliar as preien{5es das diversas
fraegoes da aristocracia ; Lincoln, franco e 'tnge-
Xiuna-se-pcdido urna vutacao j ano, -aabia aotor-ae-en eqilibrio--no meio das
- dlfferenies opiniSes do povo.
Paimerstoa ara capaz de ebegar insolencia
ra com os famos, e de asar do espirito franco
rante a Austria de*> m *oaM ^ ^'bppo I-
Asegara-se qoe as recentes disposicSes loma- O hal do partido 4a pposiclo, Modo a
das no Holsleln, pelo general Goblentz, governador palavra, sabio tribuna e dlse: Nao tea no n-
awtriaco, e pela reeacia, impresslouem seasivel- presses com que possa agradacer aquellesqae
mate o rei Slfbetme. acabara ae aalvar o paiz da roloa e da deshonra.
Aqnelte soberano e o; seas ministros conside-
ran! a convocacao da commtssio do Holsteia para
tratar da formaclo do orcameoto; nao s como
urna aggressao da parte d governc austraco, mas
mesmo como ama provoeacio.
t Como sabido, na Prossia, luctam os partidos
da paz e da guerra nesta conjunciura.
O partido' fla guerra quer ama dictadora e a
incorporadlo inmediata dos ducados do Elba.
Peeo oae os proclara r m benemritos da patria, as-1 va
uro
sim como au exercito, qoe Mm presioa
curo.>
A estas palavras toda a assemMa soltou
viva ao eiareito.
Deram-se ha pouco na Suissa acooteeimeotoi
serios, que assim sao descrilos polo Jornal do
Commercio de Lisboa:
Os eaiholicos eos proaastaotos viviaaa om pax
eaatoos qae
para com o sentimento de bonra, mas deepr/tava
o bem ; Lincoln rejeRava os conselbos dados pela
poltica para, o nao capaz de ama injustica volun-
taria.
t Palmerston, essencialmente superficial, adora- \ ^ S
MAR^O DE 1866.
PBS8IDENCU DO EXM. SR. DESEMB.VRGADOB
anselmo numasco pmrri.
As 10 horas da raanha, estonde reunidos os Srs.
.de aaputdos Rosa, Bastoe Miranda Leal, o Exm. Sr
do Maranbi^eara,ler-, Psidente declarou erta a sessio.
i de 17 A a 18 Jor; a*or-| "da, foi approvada a acu da sessio anteee-
7 b por o fea te 3 / 9 *mu>-
wmMi,
Offlclo do Sr. denotado C Alceforado datado de
|1toje, commuoicanda nao poder comparecer a sos-
sao por encommodado.
dem da juma dos corretores, datado tambem
e boje, remetiendo o bolelira dot precos corren-
tes da semana prxima pastada.
Ao Sr. depntado Basto foi distribuido o livro co-
piador, par aaaobioa, de Leal & Irmio.
DESPACHOS
Reqoerimeoto de Domingos Alves Malheus, co-
mo bastante procurador de Joaquina da Cunha
Freir, o que fea cerlo pelo instrumento, qae lan-
too, pediado o registro do contrato social, tambem
junte, da firma Carnelro, Oliveira & C.Vista ao
Sr. desembargador fiscal.
Dho de Daniel Pancracio Wilce, commerclante
matricolado, pedlndo para se mandar registrar as
tres procuracoes bastantes, que junta, afim de
produsirem os effeitos lgaos, durante a sua au-
seiicia.i"vRegistre-se.
Dito de Joaqaim Mariabo Cavalcante de Alba-
3uerqne, Interprete do commerefo desta praca, pe-
indo ser prvido no offlcio vago de corretor geral
desta praca. Vista ao Sr. desembargador fiscal.
Data 4o Biwawbae Airesfenerra, pedindo que
dot-aixeiro
O assucar branco
soasenas do lflTOO a 9900 a o mascavado de
i4300 a 14600 por s; o caf de i* aoalidade ae
*430* 44i0. o de de 34630 a 34780 o de 3'
daatMOa'34030.
Sahlo para o Pari a barca Nova Palmeira.
Lisboa, 13 de margo.
Tem-se vendido o algodao do Para, Uaranbao,
Cear e Pernambuco de 400 a 420 rs. por %.; o
forme o proscripto nos estatutos desta calxa
O guarda ivro,
Ignacio Nasos Correia.
Atoro
filial
baco ale Pernana-
bB*.
O Nawo Banco descoata letras- f2 por cmud
ao aaa, toaaa diahalro a paaso fao en em cnal
correoaspeio preatoo e coadkoes que sa caivaa
cioBar.o^-aaajksobre-a praca da Bakia
por ($-, o cacu a 4J20U por % ; o
a 44200 por a ; e os coaros salgados de 70 a
140 rs. por i-
Para Pernambuco sabio a barca Belm.
Entravam desse porto: a 6 o lugre Julio e a 11
o patacho iftrrwrte Uforia, b a 3"fiBTliCBid o pata-
cho Audar.
Prcam a carga: para Pernambuco o brlgue Cons-
tate II e o patacho Marta da Gloria; para o
Cear a barea Flor de $. Sttnao e o patacho Es-
trella; para o Maranho o brigue Viajante;
para o Para i barca Adtlaide.
Novoiknee ^e Permmbacot
O nevo banco paga o i 0tdivkiando na
razao de 6^150 por acfSo. .
RECEBBDORIA DE RENDAS INTERNAS GE-
RAES DE PERNAMBUCO
Rendlmento do da 1 a 26...... 5XHB4615
jtsm
dem do dia 27................
CONSULADO PROVINCIAL
Rendiraeato do da I a 26...... 136-.6H4735
demdodia27.............. 4:MB447
m:227J236
Na tessao o jary de tormo oe spojaea, oatoe
o sea con- por ajelo da chatoea ; Lincoln, era 3erapre com o .
orrlso nos labios, tinta todava a mais absoluta m>
- AfBrnra se, que, nesu situaco, o rei Goilhrrae .aaqaee ,pU, -o espeetolmeate^nos
se mostrou por alguos dias iocluudo a um proce-, eoMtilaam-a dtocese de Bale. Mae ha pouoe tom-
dimento conciliador, mas afioal o partido da guerra po o paroeno estabeleceu as "&to&**Wg*
conseitaio imppor-s. r| fospettodoe proleatantes jionrioliaaOs 90 tern-
t Nestas clrcumstanclas, e coanecidos como sao torio do cantio,'e qae afile ttoooseem.
os projectos da Prussia, a situajao considerase de !' Probibjco de toque de sinos,
bastante gravidade, principalmente se se comparar
t i- Prhb?o os filaos catholcos daparochla
de lomar em parte aws ourtejos funeore.
j 3. ProMWcao 4e atevT^oorpM a nio e*r
1.a ierra nao ulumgead. __
t 4. Prohinisao 10 rectesiastleo eoo -ata Be
paroerna, de comparecer ao tetro de qaarqaer
partaoular a *c-er como tesMnanba sem as in-
I signias do lito catbolico.
Os jornies chamam a "alleacio do governo ** Pf<*ibcSo'4e dixarootrar nalgTfJaeMe
para o que se diz oore a mabdisaio do exercilo aubirao paipito am pastor protelaato.
prussiano, e fallam da mlssao confiada pelo^over-1 *laa rdeas, segando vemos,
este estado de cosas com as noticias publicadas
pelos jornaes austracos.
< Estes alludem a concentraao de tropas prus-
sianas na frooteira sodoesle da Silezia, -accrescen-
tando que os batalhSes da milicia receberam or-
dem para a formaaao da sua reserva.
Este boato produjo ensacao em Vtonna.

no de Berlim a alguns desses offlciaes para exami- raais viva exciiajo entre os homens de todas as
narem as fortalezas austracas. arencas
O jornal allema) Boersenlialle, que partilha
de opiniQes moderados, nao deiu de recoohecer
qoe a siluacao grave, mas admitte a possibilidada
de um accordo conciliador.
< Todara cenclue qae a Austria, com a actual
organisaco militar, poder, em duas ou tres se-
manas, por em p de guerra, e em estado de en-
trarera em campanba alguns corpos do sea
exercilo.
< Vemos estas coasideracoes repetidas todos os
diasde parto a parte.
t O.goveraoaiistriaco reeoobeceo affectivamea-
te a constliuicao de 1834 dada pala Dinamarca ao
H liselo.
< Segundo vamos, a coosequeacia deste reeo-
nheeimeato foi a eonvocacflo dos esudos dosduea-
decisao no fundo do coraeo.
t Patmerstoa era o representante do liberalismo
da poca, escolhendo para neo tribunal, nao a con-
sciencia do genero humano, mas a cmara dos
com muras; Lincoln ti cha a pelto as verdades eter-
aas da Bbertade, e obedeeendo-lhe como as ordens
da Providencia, aceita va a bamanidade como jai 1
da sna Qdelidade.
i Nesta parle do discurso atacou evidentemente
Mr. Bancroft a aristocracia iogleza, mas nao dei
xou n'oatro ponto de<1lsongear a eiasse popular de
leg I aterra, pela qctal man festn a mator syrapa-
tbia, em neme do povo americano.
c O discurso de Mr. Bancroft tinha sido anteci-
padamente impresso e distribuido.
t Na enmara as passagotrs mais tioleDtasroram
as mais vivamente applwdtda.
c Ambas as cmaras votaram Hepois applausos
de afradecimentos ao orador; e o senado, na mes.
a seso, votoo ama verba para se publicar e Im-
primir de novo aquello discurso.
Esta maolfestacao foi desde logo considerada
produziram a' grave, e as suas conseqoenoias appareceram em
meas, 3 ascionaes de vinte-o um
mea,
naciooaes ; bo-
los e 2 bwbo-
spguida.
O minktro de
Inglaterra, cn]0 governo tinha
t Em Soieurs, por oierople, boave om WrpOoWi- sido daquelfe moflo atacado, recnsoa o convite para
le manifestaeio, por oeeasiao 4o anniversario do Oni jantar diplomtico, qae detia ter lugar depois
1 nasciraento do Weogi, que as dtosencSes Otesti- ^n* cenmonia ida amara j lnur ao qaal assislia
!as que outr'ora houve naquella cidadotntrepro- Mr. Bancroft
tesiaates e cathollcos, cobrio com o sea corpoal *, o ministro de Franca, segundo escrevem
bocea de urea peca de animarla, a'qaal as pai- os jornaes, ott porque estivesse effectivamente n-
xOes religiosa* qu*riam laooar fogo. disposto, ou por qae
< Oh jomaos Tallam deste f*cto recpfrte.
Perto de tros mil cidadios formatam
tejo, qae preceBido de Bma'baadademdslca, aira
vessou a eidade, OesHiaOdo era 'frente da casa do
capitulo, para depois pascar pelo palacio do bfspo.
1 Diaote da casa do eapHaloa masiea deixoa de
tocar, raas era f rento do btopdo a mbitfdio entoon
es coros religiosas. Depois
presidente'do tribunal de
desta maiWaeSo, o'
Solrtlfe faiiou -msae-
previsse o incidente, linba
precedentemente evitado concorrer sesso do con-
mcor- gresso.
f O protesto de qoe se ralln contra algnmas
passagens do discurso de Mr. Dancrofi nio foi feito
pelo ministro do Imperio mexicano, qae nao est
por emquaoto reconheeido em Washington. Pol
por parle do ministro d'Aostrh, por que o impera-
dos, qoe 4evm reunir-ae 'aada oato.a.110, nos lor- f** Mm*> <** orl0 PP-
raos daquella constituicao; mas eraqoaalo esto
mas
reuoiao se nio reahsa, ara aemaiissib composta
de (juinze personagens dos mais nouveis do paiz
tratar do orcamento.
< Sao estas rasoiafoOs qoe produziram miu
effeito em Berlim, e *ne deiogar os boatos a
que nos referimos; sao esses -boatos qoe soscitam
actualmente apprehensdes,.porque se da parte da
Prossia se falla 4a cooosnlraco de tropas, e da .
mobilisaco de carpos de exercito; da parte da!
Austria dase tambem qoe marobava ou estova
prompte.a marchar am corpo de tropas para Alto-.
na, por isso qae o governo austraco eoor star
preparado para todas as eventualidades.
Vemos portanto que a Austria, a proporcio
que regula os seus negocios internos com a Hun-
gra e ouiros povos de qae so compbe a monarchia
imperial, v aggravar a sua sltoacio do lado da
Prussia.
c As mais recentes ntorraacoes da Allemanha,
recebidas por via de Berlim, prese darem urna
idea de baverem roelborado as relac.oes entre a.
Austria e a Prossia.
Pelo menos, as coisas leem tomado am carc-
ter mais conciliador do que soesperava.
t.' assim qae se diz serem explicados os des-
pachos de ror. Beaeditt, chegados a Pars. Mas
em Berlim vemos qoe as knprossoes sao diversas.
Todos se iembram anda do coneolho de qae fal-
lamos ja, a que assistiram o rei Guilhertne o pnn-
cepe hereditario, os ministros e o governador do
Schleswig. 1
As opiaifles que exislem em Berlim sao pouco I
avoraveis a urna coociliaco. Mas assegara-se que
os deis gabmetes trabalbam n'esse sentido. Ha
pouca divergencia aos boatos que a este respeilo
se espalbam; dizem aos qae a Prussia indemni-
zara pecuniariamente a Austria pela cesssio do
Hjlslein i qaereai outros qoe o gabiaeto de Ber-,
lares
t Teste mu a hamos o-oosso prfftdo
baver-da nessacidade, patria de Wehgi, e fio se
culo XIX, darlido principios que ferem vitamente
o seatimvBto de canoade e de amiii> i-linsUro.
Protestamos sotomnemeote oatrs -qaalqoor
tentativa que se possa fazer, pata entrf nos, se
applicarem ao enterro dos protestatrres as dlsposi-
(oes etermtoiadas pelo vivario geral.
c Declaramos deste modo qae a reltgiSo de into-
lerancia, qae se pretende estabetooar, seto, qaal
fr o seu nome, esta' em desaceordo com os nos-
sos principio? religiosos.
Declaramos cjm a mesma firmeza, que seme-
Ihante ordem nunca sera' ofcservadr pela nossa ei-
dade.
c Os nossoseoBCidadaos protestantes eontlnoa-
ro a ser- enterrados, ao nosso lado na trra santa,
' eua al
res de viote ssim aamof,-* asados e 3 solteires,
estando 3 aoscoiesoapresos,descomo alores,
1 de crime de furto, 1 de crime de roubo, 14e ra-
ga de preso e i 4e offeasa pajrsicas; 3 foram ab-
solvidess a oondeaiaados, o aoave ama opoeitocao
do preoidale 4o tribnoai, eadosc rtos sao aaal-
pbatoetes ; 3 saogWoaltares, 1 -sumadora i par-
gattor ; todos as paecamio foram mstaarados a ex-
offlcio e as sccosacaas aaslamadas no tribanal pe-
lo pramator paWiaa.
Na sessio do jury do tormo do Brejeda Ma
dre de Dos, cojos naba I nos camacaram em & do
corren te e terminaram em 8, fotam Julgados qua-
tro roa,oompreheadidesa i^uabaumerode prc-
cessas, que veram cometo -a ex-olcio 3 o 1 por
denuncia da promoloria, asado por crime ho-
micidio 2, por crime de JsrimeiUos graves, e por
ditos tovas l; iodos a coas, sao booms, oacioaaes,
aores de.28.anuos, Laoltairo a Soasadas, foram
ateolvioo 3 el coudaainado,^ sabara lr e-escra-
ver e 2 t3f-n*lpllsMfM; todas agricuJlores e ros-
pooderam ao tribonal pr*os ; bou ve apenas ama
appeilaalo que fel ia>ejn?asto,pato rao coodom-
aada
Hoja ss oaraatoa' a MM garle da frui-
da S* lotera (4-), aeeaaficio a igreja de Nosa
Seniwratto'Uvramaatoaestaae, eeadoo maior
premio de o:000gt00.
Lcil5ohoje.se veniara' am sitia era Serfi-
ca, Rassagera da Msgdalaaa, qae fui do finado Se-
Uaslio Jo*e da Silva, o a casa terrea n. 2, siu a
roa do Brora, derooto da fabrica de sabio : ser
aflecinado tu roa da'Cade a. 35, jirlraeiro andar.
se admita registro a saa BmeaeO doraixero Natos entradas ao rtia 27.
despachante fia casa commercial de Jos Mara Southamptoo apartoa ialermedios27 4W,-aoar
'falraeira.-Bfgisfte-so. iogJez Oneida, de 1372 toneladas, coraraaadaala'
Dito de Guilberme da Silva Guimaraes, para p. jj. WooleOtt, eqofpagem 1TL carga Bttaaa*
ser registrada urna procuracao, gao por copia
junta.Realstr-i.
Dito de Antonio Pedro de Souza Soares, pedindo
a transferencia do seo lino diario, para & firma
de Souza Soares i Irmio.Lomo reqoer.
E por nada mais lia ver a despachar, bouve o
Exm. Sr. presidente de encerrar a sessao s 11 ho-
ras e meia do dia.
EN
MOVtUtlITO 00 MRT5
?1-
r na
dor-Maxtmitiano baria sido classiffcadb de avena
reiro austraco.
c O ministro dos negocios estrangeiros da Ame-
tica, Mr. Stward, leve a caatella de se recusar
petar, por 1 aceitar esse protesto, fundndose em qoe a Aus-
tria hara Beclaralo)aeror eonserrar-se estranha
aos negocios do Mxico.
1 Consta qae o ministro d'Austria replicara qne
se tratara, nao do Imperador do Mxico, mas de um
membro da familia imperial austraca, cojos in-
teresses elle representara em Washington.^
a Este negocio, considerado arada boje com a
maior attencao, nio tem por emqoanto tldo ama
solucao debniliva da parle do governo americaoo.
tJ Memorial Diplomtico, anda qoe poned des-
enrolvidamente, confirma o qoe se tem esenpte
acerca das retocoes da Franca com os Btadps-
Unidos. r '
< Segando aqoelle jornal, Mr. Drouya de Liuys
recebeu efiectvamente a respetta do governo ame-
ricano, relativa qnesto do Mxico, julgaodo qae
aos, eaiholicos tosamos de ora**** "".^ perfeitamenle saiisfatoria.
tima morada, eam toda a ^>^^* Q bi?t9 de Wasniagton, polo orgao do sen
sino que nos cbama a missa ta de t** ministro dos negocios estrangeiros, obriga se a oon-
tambera o sea carro funeraria eotov^aejcrepoe. J, ^ tQ MeIjco ,sso
- A-nossa rehgiao a do amor qae Ctirtsto pro-1
gou, mqaanto qne a ultima ordem prega a re i
giodo odio at a campa. Nao reconhecamos como
nossa essa religo, e -nao haja ordem alguma ec-
clesiasiica que nos obrigae a aceita-la.
t O orador eeocaaio, soltando am viva ao Evan
qoe a Franca pelos comprmissos oonlrahidos, so
obnga a evacuar aquelle pato o mais breve pes-
sivei.
< Fioar esta conteoda deste modo ultimada 7
t No entretanto, as noticias do Mxico nao se
cossquantoa lata nao
, sleja ultimada. _
E* verdade qoe as noticias offlciaes annnnclam
que tres obeles dissidentes foram batidos, mas pa-
I rece qoe qaalquer delles Unta poucas forcas aob o
' sea conrmamlo, por isso-qae a retirada foi rpida,
ao primeiro movimento.
Do lado do norte, porm, o paiz estova toan
gelho de mor e da tolerancia ; o ^vo reunido | P0.dim.d,!?ir.ia,Porton,es
cantn enlo o psalmo, em que se l da i as raaos
como sigoal de allianca. -E depois dispersou na
meibor ordem
O rei da Grecia recebis, com grande solom-
nidade, o ratraixador francez, qoe llie foi apresen-
lar as insignias da Legiao de Honra.
As potencias protectoras da Grecia nao deixam quillo, e n'alguns pomos; as commuaicaces, ainda ;
de prestar altenco ao siado daqolle paiz, cujas QiiimameDle interrumpidas, achavam-se restabele-
dissidencias polticas aggravam a sna sitnacao io-1 cidas.
terna. a Todava, apesar do que dizem as correspon-
Riparticao o* totioa.
Extracto da parte VMNrW de roar?9 de f86.
Foram recorbdes & casa do Vteacio^iodla *6 do
crreme :
A' ordem do ubdelegado do Ree re, Jflao Anto-
nio de VasconeHos, para oiTOecio, Martrolauo e
VaWevtno,esewrfosdeTf90& Irmio, reqnerl-
mento destM.
A* ordem do daflanto Antonio, Vieeate Ferreira
do Reg, para correccao.
A' ordem do Da Boa-Vista, Jos Praflcisco des
Res, Simio e Francisco, escravos, este de D. Ma-
rta de tal o aqoelle da Jos Baptlsto Braga, para
corree ci.
A' ordem do da Capunga, Pedro ."Sorberlo do Es-
pirito Santo, por disturbios.
chete 4a a-seccSo,
/. G. di Mesquita.
Casa di dktenvao.
Movimento da casa de deteocaa do dia 26 de mar-
ce de 1866.
ExisUam 991, entraram 9, sabrara 11, exislem
380.
Asator:
Nacionaes 26fi, multores 13, estrangeiros SO
mulberesfi, escravos 71, escravas 3, total 38i.
Alimentados a casta dos cofres pblicos 211.
Movimento da enfermara do da 27 de marco de
1866.
Te ve baia :
Germano Lopes Frazao, febre.
Tiveram alia :
Joo Baptista Ferreira da Cunha.
Antonio Vicente da Mota.
SESSAO JUDIC1AIUA EM 26 DE MARCO DE
1866.
PBK6W8MCU DO EX.M. SU. DtSEMBARGADOB
A. F. PEBETTI.
Secretario, Julio Guimaraes.
As onza horas o meia da manba o Exm. Sr. pre-
sidente declarou aberta a sessao, estando rsnnldos
os Srs. dasambargaderes Castao Santiago, Silva
Guimaraes a Res e Silva, e os Srs. depolados Ro-
sa, Basto e Miranda Leal.
O Sr. desembargador Accioli e o Sr. depolado
Candido Aicoforado participaran] nao poderem
comparecer presente sesso, por deentes.
Lida, foi approvada a acia da precedente
sessio.
Aawgnsrsaitse os acordaos proferidos na ultima
sessao nos feilos entre partos.
Appel!*ntos, os administradores da massa fallida
de Jaaa Bapsia Goncalves Bastos; appellados,
Monhard & C.
Nio pode ser jolgado por nao estarem presentes
os Srs. desembargador Accioli e deputodo Candido
Alceforado o feito adiado oas sessdes de 15 e 22
do presente mea, entra partes.
Appellantes, os admm.stradores da massa falli-
da de Bastos & Lemos ; appellados, os administra
dores da massa fallida de Pacheco & Mandas.
O Sr. desembargador Res e Silva jaron suspei-
cio e apresentoa a mesa para nova distribuicao o
feito em qae sao
Afpellanies, os administradores da massa falli-
da da Paebeco & Mendes; appellado, o Dr. Fran-
cisco Amintas da Costa Barros.
Deatgnon-ae o primeiro dia til para o juiga-
meoto do feito aire partos.
Appeiiaotoe, os administradores da massa falli-
da de Amorim, Fragoso, Santos Si C.; appellado,
Hewlqae Jos Alves Ferreira.
O Sr. desembargador Silva Guimaraes passoo ao
Sr. desembargador Res e Silva o feito entre pal-
ies.
Appellantes, os administradores da massa falli-
da de Alves & Cruz ; appellado, Manoel Joaqaim
da Silva Leio & C.
AGGRAVOS I.NTEUP0ST0S DO JUIZO ESPECIAL
DO COMMERC10.
Aggravante, Aogusto Pinto de Lemos; aggrava-
do, Antonio Joaquim de Vasconcellos.
Aggravante, exequenle Manoel Pereira Caldas;
aggravados, executados os administradores da
massa fallida de Amorim, Fragoso, Santos & C.
O Exm. Sr. presidente negou provimenlo.
Aggravantes, embargantes terceiras as meno-
res Manoela e Lgnez por seu curador in litera ;
aggravado eiequente Miguel Arcbanjo de Figuei-
redo, execulado Manoel do Amparo Caj.
Embargante torcelra Severina Francisca Emilia
de Oliveira.
O Exm. Sr. presidente dea provimeiito.
Nada mjfs bavendo a tratar o Exm. Sr. presi-
dente ancerron a sesso ao meio dia e declarou
que Bai adas as ferias.
e antros gneros.
Celle42 das, brigue francs Luize, de 179
ladas, capitio Harch, ecraipagem 10, car*a
nbo e oulros gneros -, a N. O. Bieber k C.
Macei3 das, brigue inglez Cecity iekm, te JOO
toneladas, eapltao W. C. Taylor, equipagem II,
carga assucar; a Sanoders Brotbers A C Velo
receber ordens e seglo para New-York.
Alloa29 das, brigue inglez Camtoss, de 205 to-
toneladas, capitio Tbomas David Melne, eqoita-
gem 10, carga carvo; a Tbonf. B. A Ro-
berto.
Saludas no mesmo dia.
Rio de Janeiro e Babiavapor ingles Onnia. ron>
mandanle Woolcott.
Ceara'hlate braslleiro Surjan/*, eapWo Cnsto-
dio Jos Vianna, carga varios gneros.
OftJrrafo.
Suspenden do I amara o para Liverpool a Ral ra
ingleza Caprice, eapltao F. Jobnslon, com a mesma
earga qoe trame de Calbo de Lima.
EOITAES
l
I
3
S1
1
M
-1 80
3

5
lim (enb pedido ao de vienna a Transferencia da' Emquaolo nao damos publicidade as notas ex- dencias, acerca do aogmento do commercio e des-
administracao do li. tosiera para aotaordade; pedidas por ssas potetrcias ao governo _de AtbB-1 envolv ment de todos os ramos,doveremos notar
prussiaua. sem todava a Austria perder 06 direi- nes, presentamos aos Mitotes o extracto de am
tos de 00 possessao qae loe resaltara pelo conve-
nio de Gastoin.
Citamos estes boatos, qoe vemos sujeitos a
commenlarios, sem que se d a nm mais crdito
do qoe a outro.
< A siluacao entre as duas potencias e ainda
grave, segundo as melbcres oplaloas.
Na "Bohemia existo a mator agtoco.
< A qoesio dos principados danubianos, acerca
da qaal vio era contoroaoia tratar as potencias,
nao deixa, ao que paraos, de emaaraoar o gabi-
nete de Ber I Ka.
1 Dizem de Vienna, qae a qnestito do Oriente
nao se resalveo eom a guerra da Crimea; porque
desde eolio vistas vidas leem estado flxadas em
Constan 11 nopla. Alem d'isso, era aquella guerra
augmenten as forcas da Turqua, nem eDfraqueceu
as da Russia.
< Teem sempre a Austria e as potencias da Eu-
ropa sustentado a necejsidade de conservar a in-
dependencia das Principadas, e gara-repete-ss que
aqoelle eamlnbo qoe se pretende segolr pata a
capital do imperio amana.
Esta siluacao d logar muilos aoramanto
nos. A Prussia -too se moslra por emqoanto di6-
posta a aaoettar os protoctos raesos no oriente.
A rniaaeiosa carta de nosso correspondoato
despactio de lord Gfareodon, pelo qaal se pode for
mar ama idea do contedo daquetlas notas.
O ministro da rainba Victoria dlzia ao represen-
tante inglez em Alhenas o segainte :
t No caso de S. M. el-rei ter de abdicar, sois
convidado a acompanha-lo, como o bao da fazer
os voseos ealiesas. Beta res ota cao, qoe tato) ser
rolirkada ase iionwos sub icos na Grecia, nao dei-
xara' de Ibes provar qae oesse caso pleno e eom-
pelo o rompimento entre a Grecia e as tros po-
tencias protectoras. ___'
Na esiado-das partas* 11 aquelto pato, a Greeia
esto' amaaoada fie nma interveacao estrangeit.
Foi assacsmafiao man de Mscate* pelas tri-
bus rabes, que habitara o gotpho prsico.
Os jomaos, ora quanto nao poblkraero atada
pormenores deste acontectoaeoto,dizem j4 que os
autores do crime ttatom em vista derribar a actoai
que ainda ba pouco, pedia Mr. Rooher, no corpo
legislativo, que o governofosse instado para se ex-
plicar sobre os negocios do Mlico.
REVISTA OIMMJ
Desabou na segunda feira a noite ama casinba
na roa Impacial, etomeote^jorm nao occasionou
desastre algara, nao obstante existirem dentro
d'ella tras pessoas na oocasio do acontacimento.
Foi arrematado por iASOtOOO o brigue in-
glez Jeddo, que naafragou o asmo passado em nos-
sa costa.
Segucdo o aecr. da S.C. R. He 19 de fe ve rei-
tryoastia, que mina desde 1648, pata a subetitatr ro de 108, no sabbado de iteluia as cotffrarias,
por um das prinoipaes eh%fes-4epatldo. nem os religiosos podem repicar antes da igreja
Este iramiformaaio mmaaaa -grandes eompHoa- matriz ou parochial.
coes naquella parte da Arabia, por isso que o Imaa Alguem que isto nos ccmmuoica,.e nade-nos a
de Mascase, alm do seu poder temporal reuBiaa reSpeciiva pubtlcacSo, perguma qaal a razao de
aaberania espiritual, e os seos partidarios sao mu- praticar-se o contracto ; e nos bao o sabeodo, re-
to numerosos, e provavel que se proounclem to- raettemo-lo a quera seja competente para tal.
a!
i
Masculino.
8
A~\~\
SI
I FeminRO.
>
O
m
Masculino.

H
V*
Feminino.

I Masculino. ) 5
S
I
Feminino.
n
Masculino.
$
FOTmino.
Masculino.
Acha-se marcado o dta i-da abril
para reuniio daassaciaaao cammeroial
la, anm de traur-se da col onisaco polaca.
Sagaado deliberaco tomada pela masa
ctocAa,toi Inanmmde o ar.aaaaa Jastoackide
tdar todas as psssoas eatrantoa mesmo a< asao-
cracaa, mas que por anas retocaos e circomsun-
cias possam influir para o aera xito da emgaeaa,
dos era oofesa da dynastia legitima.
Sappde-seqoe nesta lata venba a tatervir a forca
de Londres, aarra quanto oceorreu em Ingiatorra. de armas, a Perato, do que c tabalario o Imn de
Na Tarquia psaco antom dunlaaidoat par- Mscale.
seguisSes das tropas Imaertoae caataa os maroai-i itaespantcemrnaa amaso itaacao rn-
us, pelo que elles rapresentoMmao ceaenl fraacez -(mj
em Tripoii. 0 marechal O'Donnell detttWu no parlamento
D ama -cocnsspondencia de Bocharan os I qae 0 eSla0 de iiKta-eonaninrhi emmanto o paftl-
uinies poroeaaras dos uliimos scontocimenlos: ^ pr0gressrsu se nio stmsse e *MW.,tt^ZS^\a^m&
Acabo de asststir a anm rewiacao, qae cor- Algans depoudos defonderam O pattlBo progressls- i*1 e wlracerem quena se.o.
tamente nao enconirara egoal nosaoaaes de no-! t3) declarando que He nio consprravaoazla todas | Foi encontrada na lat. 3W a galera m
nbum paiz. Ros^ui, jenurlisto ^atnou, que o go- iS dOiigencias para que lermns esto -estado de gleza rentaur, do porto de-Graastk.
vemo da-.principe Gama tinos Jeito prender dea C0BM?. Cbogon de Cartrr eom tS dta a galera bra
vezw, a que se aehava de tal -raaoetoa armiado,
que parela nada tovar a toraer d'elle, eslava ha
algam lempo frente, e era a alma de ama soeie-
0 governo apreaaMoa ao senado a esmtlstioa das
deornteias applieadas 4 am prensa am Modo da le
atierra ilindelo, qne fez assim ama magnifica vra-
gem-nao sendo porm de aflmtrar, 'fisto ser esto
navio excellente da vera, eomo j o tem demonsrra-
dade secreta, qaotmba por ra queda de Conaa. vigente, sao 173 sobre 24 taitas.furlMiaai. ITam fo m ,iagens anteriores para portos do imperto,
EoUe as oenteaas de conspirador se, civis e milito- paiz em que tolo raes 1 de -oto s pede izer qwe as e do estrangeiro.
res, nao houve um traidor, porque na noite em -aansas caminham -paftalaaoMNa. *. rr j. x_. ..d,. -*. *nKii. ..
que rompen a revoto aera'o 'principe DMn o ma 1 e*.** poemas 4to as segatortos-oo-1 ^^^^^^f^S^^.
goveroo, sabiam coasa alguma. Os aconieciraea- Ucim dos 'Estados Uaidaa a do Mextoo : a(
tos lorara tao imprevistos, foi tol a aa rapidez, i O discurso proferido as cmaras amertoaoas
qae fauil refeci-los. por Mr. Baoetoft, de qoe mtiaram os jar nao, em
O prlneipe Coazreeolhea-se ao palacio s duas onsaajnmmia dosproteetos qne orlginou f tmorjo
horas da manhia. Um qaarlo de hora depois! "> QQ* Mr- Bancroft fez o panegyrleo dotooo
.,,.^4- .. ,i.,.. oresidenlH t.menta, nmrinito. r.nmn 6 uhid*. b4fi-
1
s
Feminino.
TOTAL.
r
S8
vaahdad
PubMcacoes a pedido,
Recurso.
Hootem em audiencia do meriissmo Sr. Dr
juiz de direilo, foi publicada a decisao no processo
entre partes, Joo Secundino Pereira Pacheco e
Fraociseo Jet 4a Costa Barros, sondo este pro
nunciado no artigo 147, combinado com o 146 do
cdigo criminal.
Sobre este julgamento apenas por agora notare-
mos, qae elle um daqneHes, que em lodo o caso
deve pdr o aetnal jniz de direilo d'esta comarca, o
Sr. Dr. Francisco d'Asss d'Ollveira Maciel, ao ni
vel dos poneos magistrados do paiz, desse nome.
Em nosso coneeito, o magistraeo, qae na pre-
sente spocba de eorrupcio procede como proceden
o Sr. Dr. jniz de direito, fasendo cahrr sobre o po-
der do ooro ama coodemnacio, esta' cima de to-
da e qualqoer prova, ou elogios.
(Do Aracaty).
Agua de Fkorida Ae
Lanman.
Murray <&
I
Com quasi toda a certeza pde-se jpr em
duvida seas mil e urna -variaveis Jlores
I que adornavam e derramavam to delicioso
1 perfame sob "o verdescente jarrjm 'do i*a-
raizoespalhavam umatragTancia mais pu-
ra e delicada na atmospbera, do-qae aquella
qaeae diffande e onche o^abioete dehesar,
ou Boadoir, no q sejraja aberto nm fras-
eo desta odorfera e deleitavel agna de chei-
ro. Comparada com o passageiro e voltil
ebeiro dessas cEssencias* ordinarias, o sen
mimoso e delicioso aroma pde-se chamar
' I inextingui vel, inapagavel, emquanto que por
sendo 93' outro lado a verdadeinaquinta essencia
em seu genero, qne de ama raaneiraa
'tais "viva, nos ftrz agradavermente recordar,
trazendo-nos a mente o deleitavel e genuino
pelo
deixava o-efBerat da guarda' entrar os conjurados", presidente Liocoto, pradnzlo, eomo sabido,
qoe Bosetli tiarm nomeado para o dasampeaho da tanto seotacSs.
commisso mato drcH e -mato partgom do pro-
gramma. Eram GregoMo Serrovier, bonem da
cooBanca do ebefe ; Pepeseo, soldado rafOnle da
ultima lusarreico, fgido dos grilhC^s da Bassia I
Constantino docortan e mato qaarenia pessoas,
entre as anas se cootavam aignos offlclsos.
< Pepeseo, qae ia a' frente d'esta gente enga-
nou-se e foi entrar o qoarto do ennbedo do prin-
cipe, que se aehava a dormrr. Dospertodo per
< Os nlliraos joraaos faea meaeio desse retar
so, e-do effsito qae alto pradasio na Amertaa, e
maisainda em Inglaterra.
< Dtoiam os deopaenos telegrapMcas qoe a pre-
sidente dos Estados Unidos, os jotaes do irlboual
supremo, aa autoridades eivis a mllllarea, sataa
eomo o.oorpo diplomaaOe, linham sido convidados
para asta solemasdade.
< Has o panegyrro flo illostre emancipador dos
e em preseaea dea conjoradee, dmeo: *$ 'aseravos foi orna dtotrlbe Violelita contra os gpver-j ni0gVnaiai
me qoerem miseraveit T O principe Couza qna- awfa Baropa, sendo as maleros censuras ^alrlgl^ ym "^ K
se aebava no qaaeto protrimo, apea as arto ate das-oonrra a Inglrteirs, roraanaolo o orador Dio fM|a gatNa Orjmaio
eil
saflBeiante
grito, qah abatrntr parta, mato fui
um enooatrio para a arromaar.
t Avista dos eoBjaridos; o principe pergabtoa
.juanera o moiiro da agressio.
poupasse a Frsooa e a Aostrt, qaando -pedio o
AAWBRIBAiClA,
Na totolidade dos doeales exstem 171,
komaas 79 mulberes.
Foram visitad** as salermarias atas dias
As6lA6 1|I|44A< 4,aN3M4r,
a's*8 Si, 8 i 8 3|4,-6 3|4, 9, 9 1,4,9 ij2, pelo perfume das aromat cas e florescents flores;
Dr. Sarmanto. 'n'uma palavra nella existe floresce a beile-
jm^'SSII 1-. -- gao encatimnento.
SSST Mar^'Siiao, tubemnto^uimonar. i O volume do delicado aroma espargido de
Jateaba Mara do Ea^aTsanto, tnlaioalo^otoao- (Igumas gotas derramada* sob o tonco, e
nar. verdadeiramente maravilboso e deleitevei; e
laaqaiimMartoaiC^caa^iiapaiiie^ronie^ como um agradavel raelo de restabelecer
Francisca Maria da Genamtfa, umercolo imlmo-, desmaos# ^ens e doresde abeca, assim
Pedro' Jos, tungrliHn cerebral. como servindo de odorfero adorno pesaoa
Thomaz Jaqnim Bocna, ladense parlente. e ao paladar, quando usada em diluio9eo-
IM***!2? '*? NMdmT!Lfeb2.iLpboSLs'mo nm enxagoamento de bocea ou cosmeti-
*~*SSiT" "^ "*" co, ella por Mirto n2o tem seu igual entre
Pearsoa Morreson. Eaetoeel Williamson, John todas as mais aguas cherOAM importadas,
anden, Thomaa Fredorinck, Joba Waiiesb, Aa- (Tenha-se, pOlS, todo O cnidadodB'exami-
,tWM ....~ f v->- <* ihooy Barnett, James Doean, Jos Joaqaim Mo- p _-_ _nB -. nomes de Murray e Lan-
t^S^'WJ^^T^%^^^^, letreiro e garrafa e at falta
noel Carpoleiro, Angosto Belgads Leyros, criada,
Aniomo J. de Souxa Gnimares, Joaqaim da Ca-
baMasqaita.
Sagusm para o sal:
Jos Aalemes, Jos Laiaam, saa senhora, 1 fllho
a 1 criada, Margarita L Dares, Carlos H. Lewe.
Passageiros do hiato Garibaidi, sabido para o
Ceara' :
Eduardo Wbtyu e na familia.
tem receblda, exirahimos o segainte
Julgamento.Teve logar quarta feira a au-
diencia de om celebre Manoel Vielra, passador da
biblias protestantes.
Foi o defensor do reo o Sr. Lev! Mara Jor-
do, que expressameale velo de Lisboa para o de-
jar de toda a forca de saa eloonenci, foi o reo
condemnado a doas annoside prlsao.
c Os esforcos da propaganda protestante, oa
Sija, que mandou vlr o S Lev! (sogondo ae dit)
caram desla vez sem xito perante a jaste, deci&ao
do jury. 1
Oala, que estes exemplos do saodavel repras-
gao sobre esses envenenadores do povo, que por
aqu traficara com biblias falsas, fossem egolaas
O Dr. Virgilio de Gosmio Coemo, jo mo-
nicipal supplente da segunda vara em es-
ercioio nesta eidade do Recite de Per-
rrambuco, etc.
Faco saber aos que a presente carta de
edites virem, em como a junta adauistra-
liva da Santa Casa de Misericordia do Reci-
te, me fez a peticao do theor aegoiale:
Diz a junta administrativa da Santa Casa
deMse;icordia doRecie, que qoar fazer
citar aod nerdeiros de Miguel Ferreira de
Mello, para a primeira deste juio faBarem
aos termos de um libello em qu-; mes quer
pedir o sitio n. 15 particular, sito no logar
denominado Salinas, do qual se acba de pos-
se em virtude do aframe ato feito a aquelle
fallecido, visto terem cabido em eansmiiio,
como melnrmente expressart em o li-
bello pena de revelia, ficando lago citados
para todos os termos da causa at final ese-
cupo. E porque a supplicante ignore qnas
sejam os iierdeiros do mesmo fallecido, por
isso requer a V. S. se digne de mandar
pastar carta de editos com o prae de 60
dias para serem citados os supplieados por
todo o contedo nesta: Pereira e Souza
proc. civ. nota 253: portanto pede ao il-
lustrissimo Sr. Dr. jniz municipal da_se-
gunda vara lhe delira E receber merc.
Cerno pro;urador Jos theodoro Gomes.
Cuja peticSo sendo-me apresentada, sel-
la dei o meu despacho do theor segoiote:
Distribuida, como requer. ReeWe 24 de
fevereiro de 1866.V. Coelho.
Em virtude do dito meu despacho foi a
acelo distribuida ao escrivo Cunha, e es-
te passou a presente por bem da qual a sea
theor sao citados os berdeiros de Miguel
Ferreira de Mello para fallaren aos termos,
de um libello civil, que Ihes vai propor a
junta administrativa da Santa Casa de Mise-
ricordia do Recife, em que lhes pede a en-
trega do sitio n. 13 no lugar das Salinas,
visto terem cabido em c mmisso como tndo
declara a peticSo aqui transcripta, afim de
que no praso de 60 dias, contados da data
do presente eomparecam em juio per si
ou por seu procurador a allegare sen di-
reito e justica, sb pena de revelia, para 9
que mando a todas as pessoas prenles,
amigos, e conhecidos dos ditos hereiros
de Miguel Ferreira de Mello mes mean avi-
se de que pela presente sao citados para o
que cima lica dito.
E para que chegua ao conbecimento de
todos mandei passar o presente qoe ser
publicado e affixado no lugar publico do-
costme.
Dada e passada com o prazo de 0 diaa
nesta eidade do Recife, aos 3 de marco de
1866. Eu Pedro Tertuliano da Cunba, es-
crivSo o escrevi. Virgilio de Gusmao Coe-
lho.
Vai pagar a quantia de 250 rs. de direi-
tos de chancellaran. 1224. 250 rs. Pagou
250 rs. de direttos de ch mcellaria.Chave
Limoeiro.
Vai pagar o sello deste edita?; qoe im-
porta em a quantia de 400 rs. O escmSo-
Cunha.
Eslava o sello n 55-400 rs. Recife 3 de
marco de 1866.Chaves Sena.
Estava o sinete das armas impendes io
tribunal da relac3o. Firmino Antonio de
Soasa, presidente.
Transitou pela chancellara. Recife, 6 de
marco de 18^6.O escrivSo, Francisco dos
Res Nanas Campello Jnior.
Laucada a fl. 100 do livro eompeteols o.
43. Recife 6 de marco de 1866. CanpeSo
Jnior.
E aada mais se contaba ,em dita arta de
editos aqui copiada* que eu escrivo besa e
fielmente copiei do proprio original, a qoe
me reporto; e esta lica na verdade sem an-
sa que duvida faca, conferida e consertada
na forma do eslylo. Cidade do Recife, 6 de
maros-de-4866. Escrevi esssigno anafe
de verdade.O escrivo, Pedro Tertaiaa
da Corroa.
I
no saa armaiem da
prsca o Commercio n. 48, hi leillo a graneo
t*sia%eteclmeova repnbHea mexicana. fuantidsOe a trastes avuttos, moWlias compievas,
O orador fet no sen discurso nm parallelo en-1 erysiaes, trfnetoi do ooro e prata eootros mnltos
tre o fallecido presidente a lord PalmerstoD, e artigos do nso domestico.
r
dos meamos, fcil ^U6peitar da sua fatei-
dade)
Vende-se as pharmacUs de Caors
Barbosa e J. da C Bravo & C.
P-
CQiMtRClO
Caixa lifial di Unco i Brasil e
Pfniam.sra f*4e marra 1866n
De ordem da directora se faz publico aquellas
O Dr. Trisito de Menear Araride
da imperial ordem da Rosa, juiz de di-
rei to, especial do commercio d'esta oda-
de do Recife de Pernambuco, e tB ter-
mo, por -Soa Hagestade Imperial a Cons-
titucional o Sr. D. Pedro 1L a qocm
Deus guarde etc.
Faco saber 'pelo presente, que no dm 30>
do mez de abril do corrente anno, se hade
arrematar por venda qnem mais dr as
praca publica deste juizo depois da audien-
cia respectiva, os bens seguintes -
)


V



'
.
J}



tur* Wrtti 4e aare* fe


povoafSo do Monteiro, em chaos foreiros,
S* y?06"3 8 2 Por**a "** *h
Var coioh/rtr^uinai uredo e
flKabMendo mB 3 Wrtos no quintal,
Miiad^or i.aoq|ooS?T
Unta casa terrea de .ajos, sita m trtrves-
*_*> QBalbo da mesma "pevoacio do Moa*
toiro, ea frente, salas, 3 pequins quartea. cazinh* Que njJ> gossaa fazer por faRa de recur-
i o eaciaba propia
Expolio dos prondos a-
griclas e iadustriaes da
provincia.
A commisslo incumbida de dirigir os ne-
gocios da exposicSo desta provincia, previ-
ne aos artistas que desejarem concorrer com
seus prodados i mesaa expsito. e
O regaiaraento-da polica que tem de ser otear
vado j 4*1 publlkado.
PR!
Entrada garal 2.
Ai Mohoraa maaearadas tirada gratis.
Eas*v'
<**. qoiiUl cer
%Klo aat i quarte no rfuintafc awiiatk em
150^000, as qaaetSq i J)ra$p por eaecu-
Sde Antonio Mroira.dfc Meodauca, con-
Jore Vctor Ptfre,i,ope8 e sua mu-
ttiT>
Em filia de licuantes ser* arranatacao
fcita pelo preco da aflj uBMc5a eonr o abati-
meuto raepectivo da le.
E para.que chegue ao conhecimento de
lodos, mandei fazr o assenla eltal que
ser afutrado nos logares* costume, e pu-
blicado pela imprensa.
' Dado e pasado o sta cklade do Becife de
Pernamboco acs Ode aereo de 1866.
Eu Maooel Silvia dt torro Falco, ee-
crivo iateiino, o subscrtfi.
T*istS$ de Minear Araript.
Xarope tnico -rerriferMa de tlame, e de
ferrojirepamdo gelt^ffcarmaceutico Josf
sos, que devem dirigir-se ao secretario da
commisso para obterem os auxilios neces-
sarios i acquisigao das materias primas des-
tn idas toa ditos productos.
Sala da commiasao 15 de margo de 1866.
O secretan.
Manee! Buarque ds Mecedo.
Tribunal do commercio
Pela secretaria do tribunal do com-aercio de
Pirnimln ii lajefilli n que *m essa* do mes-
IHbaoal de U reo rrente fli censiorrado va-
fo o flete 4e corretor desa pr* QOB exercia
Frederico Lopes Gnimaraas, o qaal o abandonou,
e gno a flauta prestada em favor do intimo cor-
retor persiste por seis mesas, coatados desta data;
e qna flea marcado o praso de 60 din, pura dentro
del les se battltorem os concurrentes ao referio
lo.
retarla o tribunal do eomiercio de Per-
o 13 i marco de r866.
O offlciai-maior
fl IHm.Sr. capita do porto manda convidar
m.
Jsa seaboras vestida* de hornero e os horneas
vestido de sentara esli sujeitos ao pagamento
de snas entradas.
la Rocha Paranhe*, etaelecido nactade
do Reeife pnovinj tJe^PernambiKL rna \*m .Tisu do disposto ae ar*. 41 de reca
Direita o. 88. capitanas, a quem pretender tirar do
petos cidos fracos,. que se acTra do sacco
gaetrico-prante a dtgestao. Os eipeaitores
de.medfcjria slo deopiniSo que o ferr
tedas as suas preparare* jjoasHi das virtu-
aaento das
a qnem pretender tirar do logar Jera
!* se acba a barca ta^leza Fehsbelkt, carrejada
eaeanriode pedra, e-eesm*pch*-la, a presentar
sos. proposta em carta fechada at o din 31 do
correte
Capitana do porto Ae Pornambuco 23 de marco
de 1866.-0 se ateta rio
Decfe de Aqatao Feos
Beap-dera do tllm.3r. D*. deleg*4*~d dis-
des-
de
queja n5o lo derjendete-*ter ^eTtrJefM1*8. faC paMcar para^onfcwiojento e quem
mteressar possa, qua prohibido nos diu e noftes
de quinta e sexta feraa sania?, o transito, pelas
mas d'esta cidade, de cams, mnibus, e qnaes-
joer outros velhkulos, de conduegao, com ezcep-
fio d'aqueltes qo pertencarem aos mdicos, dos
carros raneares, e da* carracas desusada* a' con-
EXTRAORDINARIOS RULES
DE
LOTERA
As 6:00|000.
Cerr qoarta-feira 4 de abril
Acbam-se venda na respeciiva thesou-
raria, ra do Crespo n. 15, os bilbetes,
meios e quintos da ultima parte da 5* e 1*
da 6* lotera (55), afwneflcio da igreja de
Rosaa Seobora de Guadalupe de Olinda,
uja eatraoto ser no lagar e hora do cos-
tuae.
Os premieft.de 6;000l000 at 100000
serlo pagos urna hora depois da extraccjfo
ate as 3 horas da tarde, e os outros depoif
da distribuirlo das listas.
As eacomraenda* serao guardadas so-
mente at a noite da vespera da extracto.
O thesooretro,
Este xarope, que d&aea ao
muscular -por sua qualdade frrea, ao
iiiesmo aempo purgativo pela parte ao de-
fame que encerra, refrigerante pela par-
te acida, alm da -precisa para perfeita so-
luco e cmbinac5o'do ferro; este ataca*)
$eto acid.fica em extrema divisan, e as-
o mais soluvel ie possivel, de sorte
trete desta capital, eocarregado do expediente d
ta repartido, na ausencia o Mm. 8r Dr. chefe
des emieentemente tonieasT pe ap^mita ^'S^^Z^SZ
em (odaft as molestias qw. s5e eanctensa-
da* por (riqueza; e cor jfcito aoiw exac-'
ta essa ojMRiao; nao mas dado fcrro em
nntanciepelo mo resultado que tehWeft-
servado, ( que j fiz publicar) em certas e
determinadas mole-tas; porexeapi: ane-
snir^e febres intermitentes, tetiMaam mai-
aavvezes por anazarca, que 4 aficumtraQao
de serosidade no tescido cellutar (aguaquan-
dro|Nisia do venlre, que accumulaeo de
erocidade no peritoneo.
E* sabido que o ferro aa doavagenae
man importante para que o sangM se pre-
pare e aperfeiee dMMMiente, e por cot*-
segatnte o mais proprio para impedir o dea-
eavvimento desta* molestias; mas senik
elle um efficaz excitante, torbeate e secer-
neflte, claro que s aesoeiado como se
acba oeste xerope, pode' dar o resolta*
que se espera, e a experenae me tem de-
monstrado sem risco de oBrnder as entre-
nha?.
Os effeitos dos incitantes, s5o : premover
as secrerjoeft, e absorce, augmenlar o ca-
lor natural, e remover aquellas dires que
nascea da falta dos movimenlos rtrilativos.
Os sorbentes (o Urabem aquell- agentes,
tivos, que formam absorco, e oss cemen-
tes aquelles que augmentam os monmentes
irrtalives que constituem as secresoes.
Assiai, pois, v-se que sem a precisa combi-
naco e modificago n5o pode ser elle appli-
cado indstinctamente. Muitas veaes o pra-
tico deixa de fazer applicagao do ferro por
conuecer snspeitar que o figado, o bofe ou
pulmao, e or^lo essencial da respiraejo, ou
ara entranha est* offentfirJa; entretanto
que, se se tivesse appcado em teotpo se
poderia ten evitado o desenvolvimento da
molestia. Assim, pois, o xarope prepara-
do como fica exposto se pode osar sea ris-
co por n5o offender as eatraubas. As mo-
l*tias contra as quaes o xarope tnico re-
frigerante pode ser applicado com proveito,
sao: as amenonrheas, ou suspencao do lu-
xo menstrual das mulheres, anemia, ou di-
miauico da ma^sa do sanguo o sua- ntniia
tencia alterada, dores- de eatomago, debiri-
dade dos oegaas digesiiMo*, fastie, fluioa
mucosos, flores braaeii, calorse, molestias
do sexo femenioo, caracterisada por lan-
guor geral, aeetorisaca'o paffid da cor on
esvei.liiada, empobrecimento do sangne,
Secretarte da polici* de Pernaabuco 26 de mar-
O secretorio-,
: Edaardde Barrea F. de Lacerda.
CfftlPAaHCrPERiAlfBUCANA
Tado m legitrmos proprtetartos das aeeoas des-
ta caapankia abaixo aenciooados, declarado que
haviam se 9ese*amiirtiad(nle sea poder as ae ns.
886 a 895 -1786.a 27e, peta gerencia da Gompa-
nhu Pernambucana b por ordena da directora se
declara que da data Jaste a 30 das, avista da
reqolslcao Aos mesmos.lhes vo ser entregues no-
vas acedes de Ignal numeragao em substituicao
aqnelTas que Qcaai aCttms*a valor algum,
PecaambDco 14 de aro de 1966.
^________O peaente-F. P. Borges._______
CaiaAr naanleipal.
Pela coottdorta da amara municipal desta ci-
dade se fas pbero que no mates de fevureiro
tarea se recebe a bocea do cofre o imposto mo-
iwcipal sobre casas de negocio, e aqoelles que nao
paganm oeste lempo esto sujaitos a multa aa
Mrma do at. 33 do ref ulamento n. 360 de 15 de
junho de 1844.
Coatadora Ia de feverviro de 1866.
O eonrador.
' Caetano Silvarlo da Silva.
(erreie gerel.
Pela adojinistnco do cerreio desta cidade se
faz publico para has convenientes, qae em virta-
de da.conraocia-posia* celebrada pilos fovemos
brasHeiro efrancez, sarao e-pedas mala i para
Europa- no dia 30 do cowenta mes pelo vapor
(rancez < Extremadare.
As arta sero reoebidas at daas horas antes
da que for mareada para a sabida do vapor, e os
jornaes at tres horas antes.
Administraco do crrelo de Pernambaeo 21 de
marco de 1866.
O administrador,
_____ Domingos dos Pastos Mandna
lascaras e sem elle, oes salees aj____. Antonio Jos Rodrigues de Soma.
Club de Cassader, largo do A seal ~*,,>i0 ** '<>. *a a Europa._____
M.6r:.v.ir.dod.,r/. t prFssoh de puno
pasehna. [ JosCoelho da Silva e Araujo conliua a
-Nestes dous dia* bavera dotas sumptuosos bailes, jeccionar piano: na ra do Livramenlo n
os quaes sero destribaidos pela rma seguin- 21, terceiro andar,
te: aa 9 horas da noate orna das mais acreditadas
msicas dirigida por am hbil prifessor dar co-
meco aos divertlmentos desempenhaodo excellen-
tes cavatinas, e nesta occasio soltar se ha ama
girndola do fogaetes de bombas reaes; se-
guir-se-ho Hfferaates dancados patos Ilustres _
concrarrentes,- senAo fne as quadrilas, aehotz e 1
walsas, etc. fe., si era grande parta de eeraposi-
So aaclonal, e araitas dos melhores compositores
e Franca. Os sames, o grande e nngestoso pa-
vlhao, eslaro ricaraante ornados .rom bustos e
riquissimas vistos alegricas so gosto molerao,
bem como Iluminados com riqusimos lustros de
vidro vindos ltimamente de Londres.
Segundo o regaUateato do Uto. Su. Dr. chefe de Wt P'tal, e os instrumentos
oloto qoe aera-campride cra^tfoaameDte, san S5 *
vedada a entrada a qnalqoer pessoa, ou mascara
qoe senio apresentar desceatemeote vestid*;
N. B. No guarda roupa da roa do Imperador
n. 52, ha am rleo sorttmento de roupts por dimi-
nuto preco, e no baile dar se-bo dminos grates
ao aessoas aoe qnizerera daaear.
rancisco Pires Macha i a
Perlejla
MEOICO E oPEiAr-Oii
at.A
Facaldado de Pars.
coatinua to eaereieio da sna proflsso,
especialmente as molestias de olhos, de
orinaras e Se pelle, para cajo tra-
. .amento jalga-se uabilitado atteota a pra-
tic* adquirida nos bospitaes daqnella ca-
mais modernos
s
OS MARTIMOS
Accode promptamente a qaalqaer cha-
. mado para fura da cidade.
E encarregase de collocar olhos arti-
leiaes.
No pateo do Carino n. 2, esquina
ra de Hartos, das 6 aadO horasVda m
.nlia, e das 3 as 5 da Urde.
Coaipaahla dte Heaeagerles I ai- Para os bailes de mascaras qae se preparara
perlales. p?.r* *b*'10 alleluia e domingo de paachoa i
No da 30 do ,"a corrent* **ez es- ra m2,lcos do qae em qualquer outra parte,
pera se dos por- na roaB,,feita ** Rosafro n. 2t, segundo andar.'
los do sal o va- Por causa ato calotes soffrvlos, prevne-be qie nao !
por francez Ex- M *"uf*m vestoarios sem qne o pretndeme, rj'a ,
framaiiirr, com- mandante H. de B* equivalente ; e aUagaodo s para a noite de
Somer o anal sabb*d" paara novo alluguel, se no domingo de
depois' da dem7 SSSS D V'er mrei" V9-s,I1io ra do costme seguir' para Bordeaax tocando em alfL-^'.a .^ lh *_
8 Ticeate e Lisboa | aw^iaaBie ao ser pablieados os uomes de al-
Em S. Vieent la um Ttpar em corresponde*: gjf moV)f mmtl> l">nraM, que desde o carnatal
com Gore. 15 n reolver*,B a 9H o que devem, e!
Para condicfiSes, frates e passagens tratase M de oa!ros "I08 "">ao menos aiada resUtuiram os
agencia rna do Trapiche n. 9.
COMPAMBlV BitA*II.i:iHA
DE
PttCETES I WMI.
E espetado dos portes do norte
at o da 3 de abril o vapor
Santa Cruz, comraaodante Carlos
Gomes, o qnal depois da demora
do cocime seguir' para os por-
sul.
Desde ja recetem-se passageiros e eogaja se a.
carga qae o vapor poder eoaduztr,- a qnal derera*
sar embarcada no dia de sua chegada, encommen-
das e dinbeiro a frete at o di i da saluda as 2 ho-
ras : agencia roa da Cruz n. t, escritorio de Au
tgnlo Luiz de Oliveira Azevefio i C. ______
CttMPAM RiSILElUA
DE
PAQUETES A VAPOR.
, proprios vestuarios, que levaram em connanga,
i terao, pois, de pagar *)mm alluguen nSo Uzeado
a restitnigaw aafes te'Sibwio prxima.
Em ti-mpo se avfca.
Ama
Preeiza-se de urna ama para casa de pooca
milia : a tratar aa roa do Apollo n. f.
la-
Ama
de
leite: aa ra da
Pteeiaa-ee> de uan ana
Conceicao sobrado n. 8.
Cosioheiro. '
Precisase de am cosinlieiro para comprar e co-'
srahtr : aa Teja da rna Nova a. 28.
Preeisa-s* de mn calxeiro de Idade"de 12 a '
14 aonos : ea ru da Concordia D. 61, padaria do
gaz.__________
_ AMA
Precisa-se de urna ama para cosnbar e engom-
mar para urna casa estrangeira de pequea fami-
ti*-; aa.ru Nova n. 50, toja.________________
Precisa-se de urna ama para todo servico de
r-"
Dos porios do sal esperado
at o dia 30 do correle o rap>r
Cruzetro do ShI. commandaate
Alcoforado, o qaal depois da de casa-de pouca familia : no largo do Hospital n. 13
mora do coslume, seguir para I mwico 9. S. teado 69 mtrdar seu estabe e
ditas de limas triangulares de det a desaaseis pol-
I agadas, 16 ditas de limas meta cana de doze a
viole poilegadas, 60-trates de qua I dada de trinta
e dous (rima e quatro palmos de compjimenlo e
oito a nove poilegadas de grossura, 80 travs de
a^aJtdadadaftflarania a-quaraaiaa-awico palmos de
coeaprloasaa oHaa aaraajaaipadtoi de grossu-
ra, 16 duiias da ttaoaa da assaali de louro, 12
fe* tobas d*a>*ie deauaasio, 10 ditas
ae taboas de- fia>raLde< awareit^ 4 lias de cous-
soras de Jacaranda^ 100 vares de Sobre de 7j8,
ie ditos de cubre de tuna, pattsartra, 50 ditos de
cobre de ama e mefa pollegada. IW ditos de ferro
------ -- --ro qoadrado de tres quarto* de poliegada, 150 dius
earartes-chronicos das viscera- abdommaes, j < forro aaadrado de ama poiiegada, lOO ditos de
alporcas ou escrophulas, escorbutos, opila- i Mro aBadraio de seis oitavas a uma e meia pol-
de
Cese 1 he de compras navaes
O cooselbo promove no da 5 de abril prximo
viudouro a compra dos segaiates objectos do ma-
terial da armada,
50 arroba* de- almagre, 100 pares deehinellas, o vapor poder condnzir a quat deVer ser embar- r
10 laoterna* de patente, 50 arrobas de ocre, 50 cada no dia de saa chegada ; encommendas e di- Jt vendtdo' noKat *3sa?Sr^2;
d.tasdeoIeodellntoea,4ditdepregBrlpares|nheiroafreleat odia da sahida as 2 horas : ^S^gJfgf^A^^ *gg?
de cobre, 4 ditas de pregos de batel de cobre,! agencia roa da Cruz n. 1, escriptorio de Antonio
600 libra* de Unta branca de zinco, lOf. chapeos' Lalz de Oliveira Azevedo & C.
de oleado, 30 resmas de papel pautado, a arrobas ti-----------tP-----5t '
de tachas de cobra, 10 duzias de limas atas. 10 rara O KlO (16 J aiieil'0
os port is doorte. | emento de eoromissSes a roa da Cadeia do ftecife
S1^ S^!?3^ ti^r ^ s^us araigoS quebaiam de vi-
maior preco para isto anauaciado.
pretende seguir at o fim da presente semana a
barca nacional Guarain, apeaas recebe carga mia-
da e escravos, para os quaes tem excelentes cora-
modos : tratase com os seas eonsigos tartos Anto-
nio Lo de Oliveira Azevedo 4 C, no sea escrip-
torio roa da Cruz u. 1.
Precisa-se de 2 ou 3 escravos alegados para
servlco de bordo neste porto : a tratar na travessa
da Madre de Dos n. 2.
raa do Qiji-
FreU-se na navio de 150 a 200
para > Hio de Janeiro: a tratar na ra
cordia com C. i{. Bradly.
ao, pallidez, e os estragos nrodosidos do- !.e!da, i0 ditos ae ferr0 de 5'6 a 5'8> ,0 dUos
las molestias syphiliticas* asther, a falta ^TaSa^e SSdi ^ ,0 d,,M
Precisa se de ama ama :
mado n. 15, loja de oarives.
Est para se alagar a casa da ra do" Tara-
bia n. 30 : a tratar na ra da Imperatriz loja ou-
mero 28._________
Hontem 26 do crrente pelas o ou 6 horas
Con- da tarde roubaram do porto das canoas do Recite,
uma trouxa de roapa lavada, coasta que foi um
pardo acompanhado de um rooleque quem a con-
duzira ; nao se condece oeohum delle : assim pe-
dese as autoridades e mais pessoas qae descobn-
n.
toneladas
da
de for cas; fraqaeza geraA: e ha byikope-
sia anazarca e asertes tenjdo-so e ceidado
de observar nestas duas ultimas molestias
Os varoe de cobre e de ierro de 14 ps do com-
prmanlo.
Promove o conselho a compra sob as condicSes
principalmente, eem todas e ostras, H&e*.W.o^
am dos eueitos salutares det te xaropo te- da manbia.
ro-ventre correte, e as uraas deaembapa-
cadas.
O modo de osar-se e regular-ee vai des-
criptij no letreiro pregado no frasco.-
Veade-se nicamente na betiee da roa
Direita n. 88 de
Jote da Rocha Paranhos.
O Dr. Tristio de Aleacar Araript, official da im-
periai Ordem da Rosa e juiz de direito especial
do commercio desta cidade da Recjfo de Per-
nambuco por Saa Magestade Imperial e Consti-
tucional o Senbor D. Pedro II a qnem' Deas
guarde etc.
Paco saber aos qae o presente edital virem e
delle noticia tiverera qae ao da trila de abril
o eorpmte aano se ha de arrematar por venda, a
quem mais der em praca publica desde ioiao o ae-
guiute:
Duas pequeas casas terreas sitas na Capunga
no logar Baixa Verde, as quaes nao tem numero,
ten-la cada ama desenove palmos de largura e trin-
u e st a meio paiaaaa de toraara, Saja de faaao,
com uih por e janella na reoie, 4uas pequeas
salas e aii quarto, eos i o tu, u sata de detras quin-
tal em aii.:rto, avallada par guatos estros miris,
cada unii; as ques foram penhoradas por recu
Ao de Libanio CaaSrdS Ribtlre A Gl ceaira Ae*>
aao Luit Nianes.
E fii tiaveoda laofadvr que cabra o preco da
apaliaco, a arrematado ser feita pelo prego da
aMjudicaco na forma da iei. E par* qae chegue
a* eoa&ectneato de todos maadei pasar o presen-
te aue ser publicada a*laimoceasa> afflxado nos
agare~ Jo cuitme.
Recite 12 de marco de 1866.- Eu Maaoel Mara,
parigues do Naacimeato, aacravaot, o suascrevi.
Xaisto da Alaacar A/aripe;
Sala Aa coBstibo de compras ztovaes 27 da mar-
de I86.
O secretario,
Alexandre Rodrigues dos Anjos.
DCLIKICOES
Sania Cesa it) Misericordia de
Recite
De ordem da Uma jo ata administrativa convido
a todo* os Srs. Irmos desta Santa Casa para as-
stotirei raisaa, qu per ooaaso da exposieSo
S>ssimoJaerajieato, tem de ser celebrada
a igr-j de WJsaa Aunara m Paraizo > 10 horas
a ot**li3,a do dia Quinta-foira sarna, te A cor-
TilEATUO
BE
S. ISABEL.
O capitao Th, Sablsberg, da barca
sueca IGNEZ, legalmente condemnada neste
porto,aonde entrou por fores maior na sua rem dito roubo de levarem a ra d Vigaro
recente viagem da Babia para o Canal, pro- 181" aoar:
cisa fretar um navio para levar o carrega-
ment da dita barca IGNEZ de cerca de
500 tonelladas de assucar em caixas e sac-
eos ao porto do seu destino.
As condicoes da carta de fret imento estao
^
Grande baile mascarado
A PARISIEME.
O estabelecimento de fatendas qae exista na
villa da Independencia (provincia da Parahisa, do
Norte ) com a Arma Oe oo Ferreira de Mello
patentes no consulado da Soecia e Noruega & Irmo que depois passou a-Jo5o Ferreira
ra da Cruz a. 4, aonde os pretendentes J6 *Mw & C. por oitimo a Ferreira Mello
tESSZ T P2f ,eB1 car^ ^I^V^V^^^sTi^^o
fechada ate terca fera 3 do abril ao meio abaixo assigoado; visto ler desapareclde toso ge-
dia. ero de sociedade qne em dito esubaiecimeot o
houte eom as Armas sociaes cima.
Recife, 24 de Marco de 1866.
Joto Ferreira de Mello Milaoaz.
Precisa-se de ama ama que cosohe, para
> casa de pequea familia; na praca da Iodeoeo-
dencia n. 5.__________________________
Precisa-se de um caxeiro qae tenha protira !
i oejaberea ; na roa da Matrlr, da Roa-Vista n. ,27.
Quem qaizer comprar de 40 a 50 pipas de
j mei tmm ; dirjanse a ra Direita n. 30 segando
! andar.
Para o Aracaty
O hiate Dous Irmfios, para carga trata-se com
Tasso Irmaos ou cora o Sr. Qnatal no trapiche do
a|godo.
1 aaa
KIIIOXS.
LEILAO
i
NOS DAS
Secretaria da Santa CaaaAe MUericordia do Re
at 97 de marco se 18S.
F/aacse
Sabbado %\ de margo,
- E
BeiRg6l0 dealiile 1166.
ata-aaSa tatito de-Danoaqua comprihende
toda anal e caxa do toeatro, acha-se sidamente
construido amaneando a mais completa san ranea.
Sena' fltaaaiaado ogiorooamairemieaTidamen-
to qae for poesfewl.
O aalio acha-se ricamente ornado cora lastros,
eatoteae, quadros, espelhos, vasos cora fiares, ban-
dWra etc.. etr, mea qae para este fim so tenha
poopado despeza alguraa.
A oaada de msica Se bitathlo dat guarda
eamoaat deete mnolclpio, sob a dfreccft* do sea
dtonaeR) raeetre- e que tem de fanecionar nos ex
piendidos bailes cima mencionada, a qaal tocar
oomo iatreatiaeie do baile ama peca de larmonia
que dar cometo ao raovi meato.
SegaBde-se betta* e aarmoniosrs -Oaarilhas-
Walsas-PolkB*~*tk>M*c. ele;, ete.
Para dar fmae baile a Mrrd g musa tocar
De mobilios, muilos trastes arulses, objectos de ou-'
ro e prata, 1 cavalld de sella, grande qaaattda- |rinan--larl i
de de pedra marmore pretas e brancas, crystaes *B ** uv
e maitos artigos qae se torna enfadonhj men- f fed i DO
clonar.
Quarla-feira 28 do correte as 11 horas.
NO GRANDE ARMAZEM DO AGENTE
OLYMPIO
48 Praca do coi
LEIO
Diviee Espirite Sato
convento de S. Fran-
cisco.
Por deliberado da mesa regedora convido a to-
dos os nossos irmaos para comparecerem era o
nosso consistorio afira de encorporados assisiirraos
aos actos seguales, nos das e horas abaixo deca
rados. -f AiTal
Quinta feira santa mlssa cantada e exposico do
SS, as 10 horas da manhaa (no convento); sex-
uaercio 418 u-leira, proci>so de enterre,as 8 horas da tarde ;
domingo seguate, procisso da Ressorreico, as 6
horas da manhia. na matriz de S. Aatoaio.
Consistorio 26 de mareo de 1866.
Praaeieco Laadehne da Silva,
8ecrretario interino, i
^aWftttiiur
FLORES M.IQ11E'
r*>Exi\to
DI
LYCURGO J. H. DE nUi*s\.
Um volme frmalo em 4 em broebu-
ra, cot 200 a mais Mf'na?, aeompaoha-
do do retrat) do amor. Assgna se na li-
rraria francaza doe Srs Garra de Lai-
__Ihaear & C a raa do Crespo a 9. Preco
V 54000. .
VERDADEIRO LE ROT
de SIGNORBT, I)octew-Idsein
Ru de Seine, 5i, A PARS.
mus camal, m, eatre a rolka c r*rl ainl
Wat lera mm stnete, um rotulo imprriM em ama
relio com Sillo Imi-iii. do cotirno riAic.
y. B. Remetlendo-se uma lettra de 5O0 rancot
(Obre Parii, Kettaret a 60 das de vista, ao mximo,
[oaa-*e do aballiaento e do maior detconto.
mica afeite teto
rajB a 9*1 Aato-
nio Piiftt: it t,-
cirda na Baha e
oe principal* pbar-
maceuteo*. .
Feitor
Pr82Mitfar.*'B-8i"oi8ran _,'# *lrila, ; a. dirigirse a Augosto F. de
liverra, oimosae sitia da Puntede choa, oa no
seu escrtptorta, praca do Corpo Santo n. 17.
i 61 d8S,a parte- Pa oa menos
rartaro de cercado denomioado bons horaen?, do
engeano aova de Igaarass, am eavallo de cor pe-
or ez, castrado, pequeo, andador baizo, cauda
oompriaa, aigama coosa pesado, perteocente ao
abano assigaado, quem souber onde se acha o re-
wria catall* dirjase a villa de Iguarass, ra
da niatrtt, *a*a & t que ser generosamente re-
comjiensado.
Villa de Igoarass, 26 de marco de 1866.
______Jos Teiielra da Motta Cavalcanti.
Perda
Demtaga 25 do corren te da eslacao da Escada
a *tnr ua da Cinco Ponas, perdea-se ama pnl-
f'ira o nuro de Iei obra do porto, tendo no centro
do esmalte daos ped/iaba* roas e ama bolinba de
"ni", iraea>a#ioa guaendo restitu la leve na raa
de H irlas n. 122 qae ser recompensado.
- Precia-ae Aasat*. mu para casa de pouca
familia : ja raa dti luapefdor n. 7i.
Fara bailes atoas cara el m.
Na ra de Santa Isabel a. 3, *, um sonimento
de dminos, chicarda e Telis, de seda, qoe se alu-
gam por pregos mnl razdareis.
rerdeuse aa retogio de prata galvanizado,
j quem o ai-.hoo quenado res itoir dirjase a praca
>le Pedro II a. 6, que acra' recompensado, cojo re-
! i gio f..i ot-rdido da praca de Pedra II al Santo
.unaro, trticente ao SerTa Grande.

Precisa-so de um cosinhero ou co-rinhei-
ra, na ra do Imperador n. Yt gTadar.
- Quem aconatia rotorgr dan silUto appa-
rec.i na roa do RaoRet n. 17, parp vtr.wn* ajus-
to r,Jas7aSJa^|)iaai^^/^
6:00M<> '
l'.ecisa-se de 6:000 i-a em um ou mais predios nesta cidade : quem
r aauuncM ou dwija-se a roa do Imperador
th
FERRO QUEVENNE
Af provado pela Academia de Medicina,
Auctoritario por circular especial do Ministro.
O FEino QtlEVENKE se usa em todos ot ca-
sos para os quftes o ferreos sao pTescriptos; nao
fas os denles lii-irem pretos; he a preparaeie a
mais activa, a nmis agradavcl e a mais econ-
mica; muitas vezes um frasco h sufSciente para
carar unm i-Morosis.
A experieacia me provou que nenhuma pre-
parauso Terrea lie sujiportacfa mais fcilmente
. que o FEnno yi evkv.if., em observando aa
limites de doses muito reguiadas. >
Bocchauuat, Aiiniiariu ila therapeulica, 1863.
O Ferro Qi'f.vesxr vende-si? em frascos de
g3BE^MQe*& s "
Urdida rfuif. 1M fruflU, 8
Deposito or.-ii em casa de Emllr Gcatevalx,
14, ru des Beuui-Arls, em Parit, e em todas aa
boticas. Exigir-o Sinele Quererme e a marea
de Fabrica aeina.
il.
lalV
** 1 J (' Afl
rederico lVemcke. professor de piano
_* conhecidj nesta !i.tade,efl4o recente-
mente chegado da Europa, o*Ierrce-s pa-
ra dar licdes dej)iano a eaoto : poi sr
procurado no toKet-.d Eufopa ra do
Trapiche u. li.
Jos Henrlqoes da Silva t-ndo despedido o
seu criado precisa de am entro e que saiba b l*r, mesino ojsn seja osera vo, pode mt procura-
do no .-en sitld.aoles da ponie grande da Passaxem
da Mag laleua n. 24, das 3 horas da tarde a 9 da
manhaa oa no paten do u.rmo n. IS, das 10 horas
da manada as 2 1|2 d* tarde.
Dui'iuenes
Le se no otunileur ae ta i-harinacie.
Aeleclrindade hoje empreada por trtitos ol
nn-iliriis afajuailns. para o iradnm nM d niuil.n
molestia, iiie.-mo para as que resistemasoutras
un laueses.
A eh-ctridade proitutida pela friceoo tem orna
sup riorHa:le inconlestavel, e a vaitiagem de nao.
dar aba Id;, e de poder ser graduada pelo doeote.
A causa a mais rrcqucnte das molestias a
e>lugnni;a do sanguo ou dos uniros lquidos vi-
Maeai Restattlcceudo se a ci.culajaj no orga-
nismo, curaenn-se a uinlcstios.
Qnamlo se sent nlguma dr em qnehruer
parte do corpn Ioro, e instine ti va mente, se erfreg
o lu.ar enili>lriri(ki coma ma, e isto al liria. lito
explica o resultado ncoittestavet ae (leve pro*
duiir nm apparclho elctrico. Por isso temos
praxeremanuuDciarao Publico queoSnrBuisson
de liivillii-rs residente, boulevarl da Prince-
Eugeiie, 18, em Parlx, dotou a medicina de um
apparclho El. ctro Magntica, sob a forma de
suma estova, com o qnal os docnies se poderao
hu ar sea neaun* oulra medica cao. Os piedicos
que a tem experimentado, aitesiara qoe a
iscora tncTHO Maohbtica eica para
curan os aheiaHio, a Paral y lia, Ootu,
Troquez dos membroi, da Colamos ver- -
teliral. dr bit ida de geral, Br algias, ete.
Estamos certos qne breve cada familia potsuira
esta escova que prestara grandes serticos.
A pedido de muitas pessoas, o autor decido-se
a establecer um deposito de seos apparelhas na
Rio de Janeiro, em cata do Sn Di di xa Rozna,
truanovm do Ouvidor, 88.
Os concessioearios do preTifeaio. rio eamioho de
ferro de Apipucos contratara dormentes de ma-
deiras de qualidades, quem prxteder comparega
a ra d-> Imperadnr n. 33, segando andar.
No convento do Car"mo,~Telta n7 18, existe
i para ser entregos a Sra. D. Bernardina de Sena
| Severiua, ama cari viada da Parauyba. qoe lite
madou saa mi.
Hontem 2fi do corrate, desipareeea da por-
ta da taverna da travessa da roa das Cruzes n. 16
ora craHo Kasso, cacado e peqadbo, tendo urna
beaga no espinhaco ; cujo eavallo suppoe se ter
siito foubado, por lauto rogase as autorida les ou a
outra qualquer pessoa que tiver coobecimento
delle o aprehendi e o lerem' ao engenbo Passa-
SMga, a Maaoel Gomes de M-ura e SiUa, ou nes-
la prag a Martius a Ubre, na referida taberna
que ser gratificado.




anuos.
Precisa-se de um caixeiro de 11 a 16
para taberna na ra do Mondego o- 97.
vlsa-se ao Illm. Sr. O. Prxedes Pitanga
como primeiro Oidor ea Sr. Augnsto Alves Gui-
maraes como segundo, qae o Sr. acadmico Ao-
tonio Alves, anda nao pagou os 63JOOO que deve
de alluguel da casa era que raorou na ra dos
Cotilhos.

Offereee-setim hornera que sabj ler e es-
crever para criado ou copeiro e da conhecimento
de sua conducta : a pessoa que "precisar diriji-sa
a ra do Tambi n. 21 ou aoaaacie por est j j >raal
para ser procurado.
HEDALHA DE 0[RI). premio de ib.mof.
alMA
o e Fortificante
Kriwi in imw uura ii na.
Experimentada eom pleno necease- nos
bospitaes, a quii La roche (oa extracto
aplato de quina) uma preparacao
excepcional, par ser privada do amargo
da quina. Agrada por conscjuiute as pessoas
as mais intolerantes e aos paladares os mais
delicad s, pas nea e muito doce nexo amito
viscosa.aessio tana liaKiScx costante.
Emprega-se om mnito proveito nos casos
de gaitralgia, dj-.^aacia, narMlaia, aa
ua, maraimo, aa.hr.ia. magra ,
fastio em aansa a]iparente, con vale icen-
ra *aH*>*ailaa, ablu use e escrophalai
o especifico das molestias febris.
ouim uroche FEMuanraa
Raaasst tttai u rvriW EMPARIZ,
18, na Drouol.
2. MAOKExi te C.
"' rtfirTVova n. 18.
ATTENCA.
Henry Forster d C, ra do Trapiche n. 8
tem para vender:
Prensa* para enfardar algodao.
Machinas de descarocsr algodao, de 30 a
60 serrotes, com motores, assimcomo moto-
rs que serviro para qualquer servir;.), e uma
machina de 120 serrotes comjuma machina a
vapor, propria para a mesma.


Cirvalho & Nogueira oa ra do Apol-
lo o. 20, sacam a vista oa a praso sobre
Lisboa, Portd, (tha de S. Migtief e Rio cU
Janeiro.
GAtLOPE EWERKL
com toques de campas, sitos, trpidos e 'ebom-
bos de tro vio.
No sallo laxar auto, patosa parfeitameote ha-
bilitad* para formar os pares e dirigir as uiadri-
Ihis, aflm de evitar contusoes.
A entrada geral e sabida pan Os mase
pectadore* pela port* da fraau do tbe
Os carrea depei* de deixarem seus Sonoi learo
postado* ae sol do edifl*io "*
O escriptorio para venda dos bil
So botoqoim onda estar Wariaafafai
Liquidacao de movis crystaes, joias de
ouro e briloantes, prata, caadieiros e
outros artigjs de gosto.
HOJE.
Ra da Cadeia do Recife numero 8.
O agente Manas Tara' Itiio por coala e ordem _____ _________
do Sr. Americo P. S de lodos os movis existentes' Esta para se alagar a casa da raa do Tam-
em seu estobelecimeoto eonaisliedo em 1 raobtlia btn 30 ; a tratar na ra da Imperatriz oja na-
de amarello, 1 mesa elstica, 1 commoda de jca-! nwo 28. ^ .
randa, 1 secretarla de amarello, 1 lavatorio cora -,-------r---------------------,j *
pedra. I cama de Jacaranda para casal, i. amar io,' ~ ama ama qna saiba cozonhar a
1 carteira, 1 apparrho para almoco, i m.,ra,.'i coaPr : m roa daCrqzn. 86. prttoelro andar,
larga. 1 mesa de pfnho, i lavatorio, 1 sof', l tora-1 -- Precisare de jm ieile*, papa angeBho, assim
como d? un dfstillador: pretere-se portaguz aa
roaptroHaB.^T' ahdar.
japi, 1 viola, e outros muito* artifes que
ajas mtacifoar.
DIVERSOS
Ama
Precisase de ama ama para todo o servigj de
Vcasa de urna, so pessoa :' aa ra do Torre
a. U segando andar.
Alsga-sa o prioMira aaaLar da casa a. 60 d
ra do Rasgal : a tratar-****, meama rna a. 77
taberna, |______________________________i
Precisa-ae de aaittBa''p*r wshdtar para
dua* m soas : quem qaizer dirija se a ra das
------1- IB- prlmeiro^audar. |
coni atoonia? habliita-
Iptaaco, oo eerao
por e**DMirio.
Cdfaaait,
Ibaiclo;
Joao da Silva Ramos'
pela unirersaide de Goiiara, d
consultas em sua casa das 9 as
M horas da manhaa, e das 4 as 6
da tarde. Visita os doentes em sua;
casas regalar meo te as horas para
isso designadas, salvo os casos ur-
gentes, que serio soccorridos em
qualquer oecasi5o. D consolias aos
pobres que o procuraren! no hos-
pital Pedro IF, aonde encontrado
| diariamente das 6 s 8 horas da
manhaa, f
Tam sa casa de sade regular-
mente montada para receber qual-
quer doente, aiada mesno oalie-
nados, para o qne lenj oomrsodos
apropriados e neila pratica qualquer
eppera(,'3 cirurgica.
Para a casa de sade.
Primeira classe. .:Ji5000 diarios.
Segunda dita____34500
Tercatra dita .24000
Este estaboteeimento j bem
acreditado polos bons servias qoe
tsaiprsasdo.
O proprretario espera que elle
continu a merecer, a.confiaoca do
[que sempre tem gozado.
Na rus do Ratrtet sobrado n. 4.
ad*r, precisa-se de uma ama para com
tiohar.



X

1
i>o d<> ai
no armajam d,aupla amarilla no oHau da secreta-
ria d iimcia, recebem-se encommendas de fogo
do ar para dentro a lera da provincia.
IO BROW.
vel as agnorrhoas aniigi.v
deposito na pharmacia
n ros da 22 e aopre$o do
.'

*
^i



X
I
^IMBHHH
***
arte Mf S *ie
1866.






K
.
t:
gptATBB X*
A.NACIN AL
Goanpanhia. geral hespanhola de seguros mutuos
sobre a vida t*
ATORISADA PELO REAL DECRETO DE 21 DE DEZEMBRO DE 1859
Cu 6a#ea em diaheira, 4epo6tada nos cofres U estado, garante a bu ad-
miaisfaco da cempanhia.
DIREGgO GERAL
FABRICA A VAPOR
99 RA DO MONDEGO 99
a ra Nova a. 50 loja de rclojoelro.
Delouche donos deste esUbeJecimento partecipa ao respeitavel publico qu sua fa-
brica est montada com as melhores machinas que exislem na Europa, e que pode
fabricarcom raelhor perfeigao possivel. Todo o chocolate desta fabrica est garantido, e
poro, o qoo nao se pode encontrar naquelle que vera de fra, e que se vende por preco
baixo, visto os productos serem do paiz. Na etiqueta tem sempre urna aguia.

PRECO.
Meia libra......... 400
Urna libra......... 800
Urna arroba........190000
Na mesma fabrica acaba de se montar urna oficina com serrara a vapor para
obras de marcioeiria propria para edificio, para o que encarreg >-se de fazer portas, ja-
dellas, assoalhos (parqu francez como se usa na Europa,) e armacSes, ludo com brevi-
nade e'perfeico. Toma-se qualquer encommenda para fra da cidade, entregando-se
prompta a collar-se no lugar.
ITARIA DOS
DE
(OHMIO FREITAS
Rna da Cruz a. 16.

.
Continua a taaver diariamente nm sortimento de pastis, podas, bolos inglezes,
empadas etc., etc. Os donos deste estabelecimento, acbam-se as melhores cdndicoes
de poder satisfaze/eneemffiendas concernentes sua arle, em consequencia do socio
Freitas tersidfr'Sdministrador ebefe de algumas das princii aes fabricas na corte, sendo
urna a do, w. Jo3o Goncalves GuimarSes (confeitaria de Leo) antiga casa de Carceller.
Todos os trabalbos sao differentes dos que se fazem em casas particulares.
Os proprietarios deste estabeleciuento nao se tem poupado a despezas, nem se
pooparao, se houver concorrencia como esperam ; tendo continuadamente bom sorti-
mento de doces para cha; presuntos e ditos em fiambre, tambera se recebem para se-
rem preparados; assim como doce de caj novo superior, secce e crystalisado, dito em
calda em latas hermticamente fechadas, podendo durar annos em perfeito estado.
Para jamares e partidas recebem-se encommendas dos seguintes objeclos; ban-
deijas ricamente enfeitadas sem armaco pecas de amendoas (nogaces), ditas de tmaras
de ovos, pes de lo enfeitados com disticos anlogos a qualquer fim; ditos montados,
kechs simples e enfeitados com fructas ingleza; gatheaux de la reine, ditos de le d-
chese, tortas de fructa, massa folhada; ditas de peixe e carne; cremes e doces de ovos
de differentes especies.
Tambern tem ura completo sortimento de vinhos engarrafados, como sejam: vinho
do Porto superior, Figueira, Madeira, Lisboa, Cherez, Bordcaux, Champagne fino, ser-
veja, licores, charopes e conservas. Parafestas: bonitas caixinhas-com amendoas, con-
feitos e mais enfeites. Muilos destes objectos mencionados podem-se perfeitamente ac-
condicionar tanto para a provincia, como para fra.
FIGURAS
Acabam de receber bonitas figuras para bandejas de doces, sendo grupos para
baptisado, casamento, annos, dilta a phantasia, bonitos enfeites para bollos e circular pra-
tos de doces finos, tudo por precos razoaveis.
Vende-se licores em duzia mnito em conta.__________
QARESA
Acabam de receber G. Paes do Amaral & C.
5 RA DO CRESPO 5
Autiga casa de Gnilherme da Silva <;u i maraes
Ricos cortes de vestidos de gros-de-naples preto, com lindas barras bordadas.
Moire-antique preto em cortes e em pecas, liso, ondeado e com palmas.
Gros-de-naples preto, de diversos precos e larguras.
Gorgnrlo preto, fazenda superior a todas pela qualidade, e bonito tecido.
Este estabelecimento
acha-se sonido com numerosa quantidade de filos prelos, de algodao, de linho e de se-
da, manufactura os em
ckales
retondas
algerienes (bournus)
anamites
africaines
pompadour
DE FANTHASIA
Receberam tambera bonitos cortes de popeline de listras de cores, e matisadas,
amito modernas, de gostos inteiramentenovos; e outras mu i tas fazendas de gosto, viu-
das pelo ultimo vapor-
G. P. DO 11IAKAL Je C. J
5 RA DO CRESPO 5
BANQUE1ROS DA COMPANWA
i Sane de Heapatnha
Madrid : Ra ? Prado n. i
Esta-companhia liga pelo sistema mutuo todas as eombinacoes de supervivencia dos segu
06 sobre a vida.
Nella pode se fazer a subseripcao de raaneira que em nenhum caso mesmo por morte do
segurado -te perca o capital nem os jaros correspondentes a estes.
Sao;tao suprehendentes os resaltados que produzem as sociedades da ndole deA NACIO-
NAL, ces ecombinando-o com a mortalidade da tabella de Depareienx que adoptada pela companbia
para seas clcalos e UquidacSes, em segurados de idade de 3 al9 annos, urna Imposico annua.
de 100$ nrodac em effectivo metalice:
No fim de S anuos......, 1:119*300
* de 10 3:942*600
* de 18 t'....... 11:208*800
de SO ....... 30:256*000
* de 25 .......80:331*000
as idades menores de 3 annos e maiores de 30, os productos sao mais considera veis.
Prospeot )s e mais informantes serio prestadas pelo sub-director nesta provincia.
oa quim Pinza de Oliveira, roa da Cadeia n. 52, ou a Boa-Vista rna da Imperatrlz n. 12, estabeleci-
mento dos Srs. Ray mundo, Carlos.Leite & Irmo.
iTMTOAR
AO GRANDE S. MAURICIO
JPROCESiOS APERFEI^OAi
PARA
xlngir. limpar e lustrar a vapor.
F. A. SALIMRE
29 Kua 7 de setembro 29
Defronte da roa nova do Oovidor (Rio de Janeiro]
Os proprietarios deste estabelecimento, o primeiro no sea genero no Brasil, por
trabalbar com as machinas mais aperfeicoadas para Ungir e lastrar, de qu< se faz uso na i
Europa, eajudados por alguns dos melhores officiaes de Paris e Ly2o, podem assegu-'
rar seos freguezes urna perfeicao no trabalho, a qual senao pode chegat pelos proces-'
sos ordinarios.
Tingem, lavam, limpam e demofam com a mai r perfeicSo e brev dade qualquer
qualidade de fazendas, tiram nodoas e limpam secco sem molliar as sedas
tas de senhoras e de homens.

e as vestimen-
DE
FAZENDA E ROPA FEITA
UVA MOTA W. 34.
Reg & Mour, proprietario da loja de fazendas e roupa feita, sita ra Nova
n. 24, verdaderamente penhorados e reconhecidos para com seus amigosle freguezes, j
pela aceilacao e confianca que delles tem merecido no curto espaco de tempo em que
se acham estabelecidos e perfeitamente escudados na sinceridade dos seus tratos, deca-
ram para sciencia daquelles que o quizerem honrar com seus cilicios, que, em vista da
grande concurrencia que tem merecido o seu estabelecimento, especialmente no que
relativo a roupa feita; acabam de admittir para a sua ollicina de atfaiate maior numero'
de artistas, io lusive o seu contramestre, dirigido pelo hbil meslre Lauriano Jos de
Barros, o qual nao se poupa a exforcos para satisfazer com a presteza possivel qualquer \
obra de encommenda.
Os mesmos annunciam aos seus freguezes que acabam de comprar um novo e
muito variado sortimento de fazendas fin as e de bom gosto, proprias para o tempo da;
quaresma, as quaes estilo dispostos a vender por precos muito coinmodos e mais barato
que em outra qualquer parte.
Gomo sempre escusamos essa enfadonha prolixidade dos annuncios bombsti-
cos ; preferimos mostrar na singeleza deste nosso convite os bons desejos que nutrimos
para bem servirmos quelles que vierem ao nosso reclamo.


-


,



DE
.
DE
J. VIGNES.
M. 55. RUJk DO IMPERADOR M. 55.
0$ pianos desta amiga fabrica slo hoje asss eonnecldos para qoe seja necessario insistir sobre a
tu superiondade, vantugens e garanta que offereeem aos compradores, qaalidades estas incontesta-
veis que elles tem delictivamente conquistado sobre todos os que tem apparecido nerta praca ; pos-
smndo um teclado e macbinismo que obedecen i todas as vontades e caprichos dat pianistas, sem
nanea ralbar, por serem fabricados de proposito, e ter-se feito ltimamente melhoramnntos importan-
ttssimos para o clima deste paii; qoanto s voies, sao melodiosas e flautadas, e por isso muito agrada-
reis aos ouvidos dos apreciadores.
Fazem-se conforme as encommendas, Unto nesta fabrica como na do Sr. Blondel, de Paris, socio
correspondente de J. Vignes, em caja capital foraat sempre premiados em todas as exposicSes.
No mesmo estabelecimento se achara sempre nm esplendido e variado sortimento de msicas dos
melbores autores da Europa, assim como harmnicos e pianos harmnicos, sendo todo vendido por
precos coinmodos e razoaveis.
Companbia fidelidade de seguros
martimos e terrestres
estabelecida no Rio de Janeiro.
AGENTES EM PERNAUBUCO
Antouie Lniz de Oliveira Azevedo k C,
competentemente antorisados pela direc-
B loria da companbia de segaros Fidelida-
de, tomam segaros de navios, mercado-
ras e predios no seu escriptorio ra da
Cruz d. 1.
O Dr. Carolino Francisco de Lima San-
tos contina a morar na ra do Impera-
dor n. 17, segando andar, tendo alias sea
gabinete de consultas medicas, logo ao
entrar, no primeiro.
O mesmo dontor, qne se tem dado ao
estudo tanto das operacoes como das mo-
lestias internas, prestase a qualquer cha-
mado, quer para dentro quer para fra
Wk da cidade,
Shuhw
Cosinheiro.
PECHIIMGHA SEM IGUAL
oh la'in S2IlSSifAorgor?n fe 8eda Pret0 ^mascados para vestido com 13 metros
Luvas de pellica pretas e
tras cores.
miudezas a roa do
Chegaram para a loja de
yueimado a. St.
0U~' nosP'tal portognez de beneflceroifa precisa
de um enfermeiro : qoera se jalear habilitado e
quier conlratar-se dirjase ao Sr. provedor An-
tonio I opes Pereira de Mello ou ao secretario Joio
Pereira Rabetio Bra{'a.
Manoel de M squita Cardoso retira-se pan a
Europa deixsndo por sea advogido o Sr. Dr. Jos
Bernardo Galvo Alcoforado e procurador o Sr. i vinho do Porto eni ciixa
Rodolpho JjSo Barala de Ala eida. ; cola da Baha supertor.
Antonio Luiz de Oliveira Azarado & C tem
para vender no seo escriptorio, ra da Cruz n. I,1
Precisa-se de nm cosinheiro qne seja escravo a
na rna Nova n. 60, armazem da Liga._______
O Sr. Francisco Jos de Freitas Gui-
mares, queira ter a bondade deappare-
cer na livraria n. 8 da praca da Indepen-
dencia^_____________________________
Em casa de Theod Chrisliansen, ra do Tra-
piche-novo n. 16, nico agente no norte do Brasil,
de Brandenburg frres, Bordeanx, encontrase ef-
feclivamente deposito dos artigos seguintes:
St. Jnlien.
SL Pierre.
La rose.
Cbateau Loville.
Cbateaa Margaux.
Grapd vin Chateau Lafltte 1858.
Chaleau Lafilte.
Haut Sauternes.
Chatean Sauternes.
Cbatean Latanr Blanche.
Chatean Yqaem.
Cognac em tres qualidade?. fc
Azeite doce. Precos de Bordeanx.
o sobrado da roa Nova n. 56, alnga- >M
se ou compra-se ama eserava que seja
perfeita engommadeira.
EDgommasf
com asseio, promptido e precs razoaveis: na roa
Augusta n.5. loja.
SEGUROS
MARTIMOS
CONTRA FOGO.
A companbia Indemnisadora, estabeleci-
' da nesta praca, toma seguros martimos so-
bre navios e seus carregamentos, e contra
fogo em edificios, merendonas e mobilias:
na roa do Vigario n. 4, pavimento terreo.
Na praca da Independencia n. 33,loja de
ourives, compra-se onro, prata, e podras preciosas,
e tambern se faz qualquer obra de encommenda, e
todo e onalqner concert.
Lavam-se chapeos de palha para se-
nhora e do Chili para homem e se informam
pelo systhema moderno: na ra da Impe-
ratriz n. 28, loja._______________________
Offerece-se dous engenhos moentes e cor-
rentes com agua a quem quizer arrendar ou com-
prar, sendo um na fregnezia de Santo Anto dis-
tante da cidade da Victoria 4 legnas e 3 para a es-
cao de Frexeiras, boa caa de vivenda, senzala,
cercado em valado e mnfta mata, e montado do
necessario como seja casa para bagasso e estufa.
Outro na freguezia de Ipojuca distante dnas leguas
e meia para a estacao da Escada : quem pretender
dirija-se ao engerido Sibir da Serra ou da Atha-
laia que achara' com quem tratar.
N. O. Bieber & C, sucessores, sa-
cam sobre o Rio de Janeiro a vista ou a pra-
zo contpime se convencionar.____________
Precisa-se de umi pessoa para entrar de so-
ciedade em ama laburm : a tratar na ra do Hos-
picio n. 28.
Na praca da Independencia livraria n. 8,
existe urna carta para o Sr. Dr. Candido Casado
Lima, fl r* 1
_
l
Precisa-se alagar ura sitio peno da cidade,
agradando paga-se bem : quem tlver queira ter a
bondade de apparecer no armazem da rna da Ca-
deia n. 36.
Je quita Ferreira de Garvalho
jnlga nio dever nm real em Pf rnambuco (bem
coma era outra nnalquer parte) mai toado de re-
tirar-se desta cidade oestes das rota a quem quer
qne se jolgne sea eredor o Obsequio de dirigirse a
sua casa defronte do palacio do Bispo o. 13. Re-
crfe te de marco de 1866.
. O moco qne diz ter algttmks hibHilacSes para
caixeirode escriptoracao, on mesmo baleaj, deixe
seu nonie e morada em oarU fechat com as ra-
e dnzia, Bo baroburguez,|ciaes A. B. C. na JQJa r. Bartrand (reltfiiro) na
I praca da TndepwfeMk n. 98.
,---------------
I
Desappareceu da ra da Esperanca casa n. 7,
no dia 11 do crreme urna cabra (bixo) toda pre-
ta e algumas mamas na barriga, tem urna orelha
trincada e entra furada : quem achoa queira en-
tregar na mesma casa cima, que sera' recompen-
sado, on de declarar onde esta' o dito animal.
Arrenda-se orna das olarias da propriedade
de Santa-Anna, a' margem do rio Capibaribe com
casa de vivenda, com o seo competente Torno e
embarque para tyjollos ae lado do mesmo em urna
caniba ; quem a pretender pede dirigir se a mes-
ma propriedade qne achara com qoera tractar.
Aluga-se um moleque para criado em casa
de homem soiteiroe vndese um outro bonita li-
gara para engenho com 15 annos de idade : no
Corredor do Bispo n. 15, a tratar a qualquer hora,
tambera se vende ora palaoqaim muito era conla.
ATTKUii
zrw i aai i\lrH" ,
INJECCAOe CAPSULAS
JEGETAES aoMATIW
GRIMAULT&C!.epharmacUTICOSemPARIS
Novo iratamento preparado com as folhat de Malico, ri-ore do Per, para a cura rpida e infallivel
da Gonorrbea sem reccio algum da contracto do canal ou da infiammacao dos intestinos. O celebre
doutor Ricord, de Paris, ter renonciado, desde sua apparicio, ao emprgo de qualquer outro tra-
tamento. Emprega-se a Injecfio no cometo de fluxo; terados, que resistirlo s preparares do copahu, cubeba e s injec^Ses com base metallica.
Deposito em Part, 45. ru Ricbelieu.
INJECTION BROU
Mjglealc, intaJUvei e rrtwrvaiw, abaolutameiito uuica que car* iei nenhum addiiivo. Vcude-se
n priacipae boUeai do mundo. (Eligir a inilruccM 3> iwtaif 0P, btalevard MagtnU, US. ^^



i -*'

/.i:zi.?.:irs
Tinta Inalteravel
Para escrever
de P. HAIRER C.
PERNAMBVCO
------------
Esta tinta recommexida-se pela eua com-
posica e fluidez como a melhor e a mais
segura de todas as tintas at hoje condeci-
das. Nao ataca as pennas de ac, d at
tres excellentes copias, mesmo muitos dias
'depois de escrever, e preferivel a qual-
cjuer outras tintas particularmente para
lvros de commercio, documentos etc de
que se careca longa conservaca.

Pernambuco, ra Nova n. 18 pharmacia franceza de
P. MAURER i C.

PERFUMERA oa casa oger
Boulevart Sebastopol, 56, JPavrlz.
Des medalhas, a condeeoracto da Legin
d'honneur e a grande reputacao que tem lhe
dada o publico, taes sao u recompensas que os
servicos prestados a industria merecerao a
esta importante casa desde sua fundacao em
1804.
N'um sortimento de mais de 600 artigos,
as pessoas elegantes escolherao os seguiates:
ROSEE OU paradis, extracto superfino
para lenco.
POMMAOA CEPHALIQUE contra a cal-
vicia.
AGUA VERBENA para o toucador.
OXIMEL MULTIFLOR.
VINAGRE DE PLANTAS HYGIENICAS.
TINTURA VIRGINALE de beijoim.
- ROSEE DE LY$, verdadeira agua de
Jouvencio.
CREME LABIALE de sueco de Rosas.
POMMADA VELOURS para amaar
peDe.
ELIXIR ODONTOPHILE.
SABAO dedicad* as damas americanas.
SABAO de bouquet de Franca.
d
d*
d
d*
d*
d
d
d*
d
o>
de flores de alcea rosea.
de flores printanires.
de bonquet do outone.
de perfumes exticos.
aurora, dedicado aos dedos cor de
da flores das montaahas.
de cheiro de foins nonveaux.
de bluets cheirosos.
de althea balsmica,
diapr, caixa rica, fantesia pari-
sieoce.
Ataga-se*n cMant se, aBHMLbare
Ponte I d'otftaf:Vi l ctr i Hmp
n. 17.
relio da
erador
Ama
Pesca-se o viveiro da Ipiranga nos Af(
nos dias qnarta, (minia e sexta d"sia semana:
qoem quier comprar boas cortmies a!li se devari
presentar das 6 as 8 oras 4-3 fli qne achara
com qoem tratar.
Precisa-te de urna ama
Progresso n. 7 (Soledade.)
de leite
de leite
na
ra do'
AMA
\
Precisa-se de orna r.i iada para o ervtco de
jjoca familia; na Toa Augn?tarH. g.M andar.
Na roa des GeelhosTp. 10, dir-se ha qaim da
algumas qaanUaia premio de obre
boas garant: *^1
Precisase de ansa ama que a i La corinbar e
comprar, pagase bem: no lugar da Capooga, aor-
raarabucanas, sitio
que! o padre melre Capr n Un o.
zlnhar: a
coiln
^^niprar e
a nuToo Apollo o, 9.
'*>'


mmLwwt^M
e^HMHHfl

);
>
"

AGUA FLORIDA
MURRAY & LANMAN
A agua florida de Murray A Lanman
olbada como ura artigo de perfume, n3o
tem podido ser igualada pelas preparacSe*
as raais custosas: conserva seu aroma, c-
mo se formasse parte da prenda a que ella
se applica.
Sua efflcacia tao delicada, como elegan-
tes sio seas multiplicados usos, qur seja
empregada como artigo de toucador, qur
bo uso do banho, ou como suavistdor da
pello, depois que se tenba feito a barba;
j para limpar as gengivas ou aromatisar o
balito.
D suavidade, brilbo e elasticidade as
compleices, depois de se haver lavado; al-
inda a irritacao de erupces ordinarias; faz
desapparecer o desagradavel aspecto dos
pannos, das sardas, do rosto, rugas e toda a
casta de ebulicoes, e d vigor e frescura a
parle onde quer que se applique. Sua efi-
ciencia e elegancia sao igualmente infalli-
veis nos casos em que seja preciso applica-
la como estimulante e antisptico, nos con-
cursos e assemblas numerosas, as loca-
lidades infeccionadas, na alcova de um en-
fermo, assim como um antidoto excellen-
te para os desmaios causados por cansaco
ou suffocacao. Preparada nicamente por
Lanman & Kemp, Nova-York, e a venda por
Caors A Barbosa.
Joo da C Bruse & C.
Deposito geral em Pernamimco ra di
Crez n.22 em casa de Caros
Ollerece-se ama ama para omprar e cosi-
Dbar para casa de hornera solteiro : a tratar loa
rna do Fogo d. 54.
mmmmmmm wmm wm
jg DEPOSITO DE CALCADO
m FABRICADO XA CASABE ETENQO Wt
^ Ra Xavai. 61.
Ah se encontraro obras Je di- m
( versas qualidades, e por prego mui i
MI diminutos, a retalbo e em porgues. I
0 S se vende a dmbeiro.
mmmmmmm mmmmmmm
Medico operador I
O Dr. Joo Rairoaado Pereira da Silva, |
teodo frequenlado os mais nolaveis hospi> |
laes de Pars, pode ser procurado para os Eg
mvsteres de sua proflssao na ra da Cruz S
n. 40, segando andar. Da consultas todos >T2
os dusdas 7 as 10 horas da manhaa. Es- g
pecialidades molestias de olhos, partos e i
vas urinarias. 9R
CASA DA FORTOfli.
Aos 6:0000000.
Bilhetea garantidos.
A' RA DO ClteSW*.** CASAS 00 COSTUMB
O aUaiaassjgnado venden nos seas muito f li-
tes bllneteYfiftfiUdos da lotera que se acbou
de extrahir, a beneficio do iheatro de Santa Isa-
bel, os segulntes premios:
N. Oo bilheie inteiro com a sorie de 6:0004-
N. 3016 ooi meio com a sorte de 1:200*.
N. 3841 nm meio com a sorte de 200*.
K ontras muias sortes de 100*, 40*, e 20*.
Osptssuidores podem vir receber seus respec-
tivos premios sem os descontos das Ieis na casa
da Fortuna rna do Crespo n. 23.
Acham-se a venda os da ultima parte da 1*
e Ia da 2 lotera (84*) beneficie da igreja de
N. 6 do Livameoto do Recife, que se extrabira
qoarla feira 28 do torrente.
PRECO.
Bilheles.' .... 6*000
Meioa......3*000
Quintos.....1*200
Para ai pesseis que compraren! de 100)$OOC
para cima.
Bilhetes.....5*800
Helos. ..... 2*750
Quintos. 1*100
_______________Manoel MartinsFiuza.
. GARRAUX DE LAILHACAR & C.
LIBRAIRIE FRANCAISE
Ra do Crespo ai. 9.
LIVROS NACIONAES E ESTRANGEIROS
ReligioPhilosepliia Jurisprudencia Littera-
tura-Sriencias e artes.
Papelaria, objectos para escriptorio,
Samuel Power Jobnston i Comparta
Ra da Senzala Nova n, 4.
AGENCIA DA
Fundlelo deLow Hoor.
Machinas a vapor de. 4 e 6 cavallos,
Moendas e meias moendas para engenbo.
Taixas de ferro coado e batido para enge-
nho, y
Arreios de carro para nm e dous cavalloa.
Relogios de ouro patente inglez.
Arados americanos.
Machinas para descarocar algodo.
Motores para ditos.
Machinas de costura.__________________
Precisa-se de urna ama de leite, que seja bem
morigerada : a tratar na roa do Apollo n. 9.
Club Pernambucano
A. partida do mez de margo tora' lugar
na noite do dia 31.
Admittem-se mascaras, as quaes sero ti-
radas da meia noite em diante.
llavera urna commisso no andar terreo
I para reconbecer os Srs. socios que vierem
mascarados.
Antonio Jos Rodrigues de Sooza na rna do
I Crespo n. 15, toma dinbeiro para mandar entregar
na Bahia, Para e Maranbo.
Precisase alugar urna preta de meia idadee
gue sirva para todo servico : a tratar na ra Im-
perial n. 39, taberna.
Ama
Precisase de nma escrava sem vicios para
engommar e fazer o mais servico de casa de fami-
lia : a tratar na rna do Queimado n. 17.
Um moco bastante habilitado offerece-se para
leccionar francs e portoguez em algum engenbo;
a tratar na roa Direlta n. 75.________________
O Peitoral de Cereja,
DO DB. AYER,
PAISA A CCEA RADICAL E CER-
TA de todas as molestias do per
'(/ o da garganta, tosscs, comU|>see*,
Bronchlto, asma, deflnxos, rqui-
' dio, Coqueluclic.angiiia, DiptherJa.
Este xarope peitoral resnV-
i tado de longos anuos de estado
* per um dos prtmeiros medios da
America do Norte, e de experi-
1 < hospitaes do ramdo; 6rectado pelos mdicos mais distlactos
deste secuto na na clnica particular, portante) digno de -toda
confiarle, V, por-ser eficaz, alcanzando com urna certeza infal-
vel o assento da molestia e arrancando llic as railes, a. dando aos orgias affecUdos urna aceo natural c s:Zvjwr
ser innocente eopnlicartil a quaiquer pessa de qnolquer iAodt
oh sexo, ao homcm :robusto. oa 4 crianea da mais tenra idade,
cada frasco sendo accompanhailo de dirreccOes minuelosae:
:), e ultimo, por iiio ser um remoli secreto, pois qualquer-med-
ico on pliarmaoeatieo pdoobter n formula da sua composioio,
dirlglndo-se pcssoalmente u pr carta ao agente geral, H. M.
Lase, a ra Dirita Ko. 15.Bio de Janeiro.
Muitos caaos ^netinhoxombailo de todos os reenros
da scicncki tera sido curados radicalmente com o uso do
Peitoral'Ae Cereja.
As pessoas atacadas de ossc.-flcflnxos, Dr da garijaota,
Bronchite, asma, -rte, ontros-sym]itoiiuu da fsica prima-
ria geralmente tacn 'pouco<-caM do seu pndecimento at
cjuc seja tarde jiara sira^o. fio descuidis d' urna tosse
porque apora parece de pouca importancia ; urna tosse
descuidada chega n ser Cbronica e induz a formaeo -Se
Tubrculos nos pnhmie&
Ncnhuma casa de foiriilia tlv,- estar sem nm fraeco
i leste xarope i m*; pois 'Has ataque* repentino! de
Anaina, de Croup, e nos paroXisiaos do Ceqneimche; ou
tosse comprida a que rtio injertas os criancas, nao ka
tempo de chamar ura medico, litera de fazer remedios, e
este xarope alivia iinmofluMamentec pc o filho querido
race salvo, tora de penga.
As'molestias que eU* a leancr .oas TirtmdM euratiras
lo PtKITOMAL DB CEB33JA. sim
Precisa-se de nma ama para o servico interno de
urna casa de pouca familia : a tratar na praca do
Carpo Santo n. 17, 3 andar.________________
Manoel Jos More-ira adverte ao Sr. Masoel
Jos Moreira, que continua a assignar-se Manee!
Jos Moreira.
Attencao
o
Os herdeiros de Feliciano Augusto de Vascon-
cellos vendem o sitio -que Ibes pertence da ruado
Mondegon. 24 : a tratar com os mesmos herdeiros
no indicado sitio, a-qoalqper hora do dia.
O abaixo assigoado teodo deixado de em-
prestar diohelros sobre pennores, desde que -esse
genero de transaccfcs foi prohibido, e tendo anda
em seu poder algumas obras de ouro, roga as pes-
soas a quem ellas pertencam, que as veoham pro-
curar em seu estabekcimento na ra dos Quarteis
ns. 17 e 19.
Bernardo Alves Pinhein1.
DeSnxoi, Toases, Asm, Esquinencia, Bronchito,
'.Coqueluche, Tosse terina ou convulsiva.
Koquidao, Todas as snolesttae Ao peito
e garganta. Oeio dos Ful-
mes on Tsica pulmonar.
\cha-se. ais todas ss Boticas e Dregarias do Imperio.
Biiilas Catharticas do Br. Ayer
CUHAO
Prit&t xU vetttre, Indlaettao, Cti*tip*^ut, Itheu-
matltnw. Hetmmorrhoidm; ZUr de ertea, A Xeiral-
jln, tumi Ao estomago, Etucaquocm, mml d Finado,
f! asi rite, Pebre ametee-hepatiea. Lombrlaeu. Jirysip-
Clta, nydroptia, Incremento do baft.
Todas ss sslestU que proTcm do uso exeessire do
Quii no.
0 mlhor purgante at hoje conhecido.
kstas pilulas anacaradas &o puramente vegitaes.
PUBOAO E PTJIITICO 8EM MEECUEIO.
A yenda em todas as Botleas c Drogaras do Imperio.
k. ACE.VTE CEBAt,
Hoje o nal ce deposito de lenca
da fabrica do JBarbalho ao
Cabo
Est estabelecido ns pateo de N. S. do Terco n.
12 que at agora era no mesmo pateo n. 139, que
tem grande sortimento de ioucaqoe vende mais ba-
rato 40 a 50 por cento do que em ontra qualqner
parte, tambero faz soieote aos seus freguezes que
mandn fazer urna porco de canos para agua que
vai vender por preco muito mdico e tem lou<;as
de todas as qualidades.
Quem tiver pata logar nma negra que sai-
ba fugommar dirlja-se a rna do Trapiche o. \,
segunda andar, ou annuncle para ser procurado.
Agencia de passaporte.
Claudino do Reg Lima despachante de pasa-
porte e portaras, tiraos para dentro e fora do im-
perio por commodo preco e presteza : na ra da
Prata primeiro andar o. 47.
Por auiorisaco do lllm. Sr. Dr. consol de
Portugal, Claudino de Araujo Guimares, aloga-se
um sitio na povoacio des Afogados com casa de
vi venda, olarla, com bastantes ps de coqneiros e
outras arvores de fructos, sendo este sitio deno-
minado o sitio dos Ponoes: a tr.-tar na roa Im-
perial n. 112 com o depositario e bypothecario
Manoel Das da Silva Santos.
enerare, orden, tercelra de
.V *. do Carino.
For deliberadlo da mesa regedora desta venera-
vel ordem terceira, convidamos a todos os nossos
carsimos irmos a comparecerem uuiformisados
em to-
dos.os actos da semana santa no convento do Car-
me. -Secretaria 26 de mareo de 1866.
O ecretario,
Manoel Gomes de S.
\
H. M. LAIE, Boa Direito No. 16,
Hio de Janeiro.
Veade-se em Peroambaco:
na
GASA DE BANDOS i
26 Pateo do Carato 26.
Neste-66tabelecimeoto Uto mpor- *
taiite para a saude e asseio do cor- ^
po, acham-se montados 20 banhei-
ros, que sao servidos com a ordem !
e asfieio que para desejar-se. Qoa-
tro destes barilieiros sao especial-
mente reservados para senhoras e
por isto acham-se collocados em lu-
gar reservado, aoode s tem entra-
da as pessoas dema mesma fami-
lia.
PREQ0S DE BANH0S AVUtSOS.
i banho Trio, momo ou de
chovisoo...... 500
l dito de choque .000
i dito de fareilo...... 1;>000
1 dito aromalisado i000
PREQ0S POR ASSIGNATURA.
30 banhos por mez fro,
mor no ou decuovisco. 10^000
25 baches com cartes pa-
ra os mesmos .... 10^000
12 ditos ditos ditos i 5*3000
12 ditos ditos de choque. 1040C0
12 ditos ditos de fareilo.. 10*000
0 eslabelecimeoto estar aborto
oo dias uteis das 6 horas da ma-
as 10 da noite, nos das san-
das 5 as 5 horas da tarde.
Hqjiw mupa WflQMi
Aviso de iateresse.
Teodo o abaixo assignao^ projeetto urna via-
gem, ao centro desta provine, afla de tractar de
seos negSeUk, para IssoltaBroa na coelwira n. 1
da praca do capim, ao SrvToouiax Lms Caldas nm
cavatlo rts gTande c. strao, e com marcas de
ferldas de cangalha, e tem mi rea de ferro de fa-
zendeiro. Para o ajudar nessa vlagem, tractuu
com Manoel de Tai, (como abaixo se dir') de o
acmpanhar mediante paga, mais indo o tal Ma-
noel no dito cavallo pode se adiantar de modo que
se poz em fuga com o referido cavallo: esta oc-
correncia teze lugar no da 22 do corrente.
Segunde noticias, Manoel foi encontrado em Pau
d'Albo, e Limeeiro, por ser morador' oeste ullimo |
Aspas fortes para boloes.
Ha roa du Qaeitnado lojade miudezas u. 16, ven-
de-se aspas de ac fortes, e de diferentes larguras
para baldea.
Bonitos quadros para retratos.
Veodem-se na roa do Qnelmado leja de miude-
zas n. 16, bonitos qoadros con mordura preta e
donrada, todos por prtcos rasoaveis.^
Carrafas brancas
e de cores com superior agua da colonia.
Vendem-se na roa do Queimado, loja de miude-
zas n. 16.
Novo gOStO
Pentes, Qvellas, e brincos de feligrana.
A anllga e bem conhecida leja o. 16 na roa do
logar. Rogase as as autoridades civis e policiaes Queimado, recbeu nm sortimento de diversos ob-
aprehendam o dito Manoel e cavallo, e bem assim Jectos de novo e hom goslo, sendo peales brancos e
a pessoas do novo, ou mesmo darem mais claras; donrados de moldes enteiramente novos e mol a-
noticlas, qoe seo onerosamente recompensados. gradaveis, tendo entreelles alguns dlHigranaobra
Fregnesia de S. Josrna imperialcasa o. 108 ,de nult gosto e decil execueo, e bem assim fl-
signaeschamase Manoel, mas disse se chamar vell*s e brincos as mesrr.as circumslancias.
Tambem receben alguns cintos oqae de mais
moderno e bonito, se pode encontrar em tal genero.
Alm disso encontraro os prelendenles um com-
pleto sortimento de Qvellas de madreperola, cliris-
clma;cara e altura regulares, basUnte roagroJ!al> tartaruga, e donrados, brincos de chrisul, e
jaspe, rollas e cruzes de dito e muitos outros objec-
tos de gosto, os qoaes coutinua-se a vender commo-
Joaquim do Livramentoreprsenla ter mais de
70 anuos, cabra-negro, tem a maior parte dos
cabellos blancos,* fazendo diviso nos cantos das
teata nao tem barba, tem ura s dente da parte de
tem os dedos da mao direila alejados, e por isso
nao feixa bem a mao, e quasl sempre esta' tossindo
por padecer de asmtico. Recife 27 de marco de
1866.
Arrogo de Joao Vicente Vianna,
________________F. -de S. Gomes._______
Y
dade acadeaulca de N. 8.
do Bou Conselho.
De ordem da mesa administrativa convido a to-
dos os nossos rmaos a comparecerem no consisto-
rio desta irmandade na sexta-feira 30 do corrente
pelas 4 boras da tarde e no domingo 1* de abril
pelas 6 boras da manhaa, atm de encorporados
acompannarraos as procissdes de enterro e res-
snrreicao, que teem de sabir da igreja de Santa
'consistorio8'da-irmandade acedera* de Nosan^!^. Q*r?lt
Senhora do Bom Conseibo, 27 de marco de 1866.
Antonio dos Passos Miranda,
Secretario.
damente.
Pnenles de madreperola, e enfeites filets
A loja de miudezas na rna do Queimado n. 16,
receben bonitos peotes com chapa de madreperola,
e novos enfeites filets ornados de lantejoilas dou-
radas, moedinbss, aljofares, vidrilbos etc., tendo
grandes para toda cabeca e pequeos para coque,
regulando os precos de 2,1 a 4JO00 rs.
Bonitas caixinbas
cora arranjos donrados para costura, tendo com
msicas e sem ellas. Vendem-se na roa do Quei-
mado loja de miudezas n. 16.
Trancas pretas
com vidrilbos, e bicos com ditos e sem elles para
Na ra de Queimado n. 16 loja de miudezas a-
charao os prelendenles um bello sortimento dos
objectos cima ditos, cascarrilbas, franjas etc. etc
e Indo est sendo vendido por pregos commodos.
Botos pretos"
de vidro enfeltados d'aeo.
A loja de miodexas n. 16 roa, do Queimado
vende mui bonitos botoes pretos de vidro com eo-
. feiles de ac, os quaes muito se uzam para enfeltar
vestidos, quem os pretender pode dirigir-se a dita
loja n. 16 S roa do Queimado.
Vendem-se na loja de miudezas
Compra-se carosso (sement) de algodao: no 4 a ra ^# lilmado 16.
COMPRAS
Compra-se ouro, prata e pedras preciosas
em obras velhas : na roa da Cadeia do Recife
cja de ourives no arco da Conceic3o. _____
armazetn de algodo de Sannders Brothers & C.
no caes de Apollo._______________________
Compra-se urna casa de sobrado no aterro
da Boa-Vista ou ra da Aurora : a fallar na rna
do Crespo n. 17.
Ostro e prata.
Em obras velhas : compra-se na praca da la
dependeocio o. 22, loja de bilhetes.______
Compra-se nma bnrra de ferro, ingleza oo
mesmo das antigs; na roa Nova n. 31.
Compram-se libras esterlinas : na praca da
independencia n. 22, jonto ao relojoeiro._______
Compra-se na prensa de algodo de Saunders e rntsadas6
Brothers & C. semeotes de algodo a 500 rs. por
arroba.
Bonitos leqoes de sndalo e ontras qualidades.
Bonitos cintos com fivellas de diversas qualida-
des e moldes.
Brdeos e cruzes de crystal.
Abotoaduraa de dito para coletes.
Bonitos port-relogios.
Delicadas caixas com msica e sem ella, para
costura.
Agarbas e linbas para cbrocbeU
Retroz superior em carriteis.
Rendas pretas e bicos com vidrilbos.
Filas de velludo com listras de cores para en-
j feiles de gorros e vestidos.
Ditas de grosdenapoles, lisas e lavradas, brancas
Selim e silho.
Compra-se um eelim e um sifno nsados: na
ra do Caldeiro n. 74, das 6 as 10 da manhaa e
das 3 as 5 da tarde.
Compram-se duas rodas para carroca ou
urna carroca que esteja cm bom estado : no arma-
zem da bolla araareila no oito da secretaria da
polica.
Para
Ungir cabellos.
Hoild Walter.
n.
Vende-se na. roa do Qoeimado, loja miudezas
16.
do
VENDAS
POLHINHAS
hrfl maco-rae
Para tingir cabellos.
Vende-se na Iota de miudezas, a ra do Qoei-
mado n. 16. j
Tintura de L. Marques
Qara fazer os cabellos pretos.
Vende-se na ra do Qoeimado, a loja de miu-
dezas n. 16.
Hissangas miadas, aljofares imitando
ac e vidrilbos de cores
para enfeites de vestidos ; vende se lodo |isso por
precos razoaveis na ra do Qoeimado n.l oja 16,
i de miudezas. _______________________'
COlnres Royer ou colares ano-
dinos
'.para aclitar a denticao das criancas e preserva-
las das convulsoes.
O feliz resultarlo obtido immensas vezes pela; Cartelras *- acn,has
odigiosa forca magntica dos colares Royer, nos! ^"eiras com agoinas.
sos de convulsa e denticao das criancas, tem JVcrrUa da ImpcrdtriZ Ti.
Diademas dourados,
enfeitados com aljofares, pedras,
ele, para meaiaas e seaboras.
A agula-branca vende bonitos e modernos dia-
demas dourados, enfeitados com aljofares e pedras,
proprlas para'mentaas senhoras.
non i tos coa p oz Inho s
de pallia fin e tafeaos para meninas.
Sao obras estas de que os bons pais de familia
se nao podeM escusar de comprar, por fazerem el-
las parte do asseio e bom gosto rom que trajam
snas bellas Olhinhas. A aguia-branca tem o pra-
zer de ver que tao bellas e precisas obras Toram
devidamente apreciadas e compradas em sen m-
nho. Os cbapeozinhos, alora de serem d'uma pa-
Iba mui fina, sao de- mui bonita forma e nltimo
gosto, enfeitados com toda a perfelgio: os aven-
taes, porm, sao de fina cambraia, guarnecidos de
babadinbos nordtdos; o que Ihes da moita graca.
Os precos destes, 5000, e daquelles, 10,1; e de
quanto sao ell-s baratos conhecera o pretndeme,
que se dirigir a' luja d'aguia-branca, na roa do
Qoeimado n. 8.
vicliilkos de cores ealjofares,
imitando ac, para enfeites de vestidos.
A agoia-branca na roa do Queimado o. 8 reee-
beo nm bello sortimento dos objectos cima pro-
prios para enfeites de vestidos, etc., etc., e esti
vendendo commodamente.
Novidades.
Na Agula branca ra do Qoeimado n. 8 rece-
ben diversos objectos de muito gisto e inteiramen
te novos, sendo :
Bonitos e delicados pentes donrados e prateados,
tendo entre elles algnns de filigrana obra mui per-
feita e de elevado gosto.
Ditos com chapa de madreperola.
Brincos de filigrana e outras qualidades.
Fivellas de dita e outras tambem de diversas
qualidades.
Cintos mui bonitos, enfeitados em toda a exien-
co com caracteres dourados e.prateado*.
Filets enfeitados com moedlnhas doorads.e lan i
lejoilas, aljofares & &, sendo para coque, e toda a >
cabeca, e ontros rom plomas &.
Bonitas voltas de jaspt com cruzes, tendo lam
bem algmas de duas cores.
Luvas e meias
de laa vegetal, para quem soffre de frialdade, pa-
ralesya etc. Vendem-se na ra do Queimado loja
d'Aguta branca n. 8.
Bandoline de roza
para segurar ou conservar perfeitamente atado os
cabellos das senboras. Vende-se. na ra do Quei-
mado loja d'Agoia branca, i#000 o frasco.
Enfeites pretos para vestidos
A Aguia branca receben novos enfeites pretos
para vestidos, sendo bicos com vidrilbos e sem
elles, trancas com pendentes de vidrilhos e sem
elles, cordao grosso tambem com vidrilbos e sem
elles; assim como galoes s franjas de diversas lar-
uras, fitas de velludo etc. como sempre os bons
reguezes encontraro commodidade de precos nos
objectos que se vendem na loja d'Agoia branca ra
do Qoeimado n. 8.
Botes de vidro
com enfeites d'aco no centro.
Esses botoes que tanto servem para melhorse
poder enfeltar nm bom vestido preto ou de cor,
acbao se a venda na ra do Queimado loja d'Aguia
branca n. 8.
Acaba de cbgar aloja da aguia lu anca
a roa do Queimado o. 48.
Chromaco-me para tingir cabellos.
Hoild walter para dito.
Tintura de L. Marques para ditc.
A gmia ortica
a rna do Quimado n. 8
acaba dereceber:
Lentiyonlss d'aco para enfeites.
Pennas branca' e de cores, para gorgos e chapeos.
Enfeites filets. mu bonitos e modernos.
Sapatinbos de setim par,? baptisados.
Meias de seda para o mesmo.
Bonitos chapeosinbos de setim para dito.
Rosas camelias e outras qualidades.
Novos brincos, fivellas, pentes e pulsaras de fili-
grana.
Fitas de seda de cores para debronhar vestido.
Dita de sarja com differenles cores e lurguras.
Dita de gorgoro, desenhos novos e bonitos para
cintos.
das
merecido
tem i
prestigi,
PARA 1866.
Acabara de sahir luz as folhinbas de
algibeira e de porta para o anno de 1866, o
mais correctas possivel tanto no calculo das' altamente elevado o seu bem .
las e eclipses, como as diversas festas jflfjySfe g SSSSV | eVAffiad5oesC,Sde%Cimbra,a
que aigrejicdebra; vendetn-se unicamen- ggft SSmlSTttJS\ F"6 de seda Prel cora flores a
te na hvrarw da praca da Independencia, a colares viram salvos do perigo seus charos filbi-
160 ris as de porta e 320 ris as de algi- nhos, e de outros porque coiheram daqoelles tao
beira._______________________________
Vende-se sal grosso : a tratar ua ra da Ma-
dre de Deus n. 2.
Vende-se ama rotula nova de louro : a tra-
tar na ra do Hospicio n. 28.
28
com 4.
proficuo ezemplo para igualmente
sene. Assim, pois, a aguia branca,
Cambraias brancas de urna vara de largura fi-
n a l e 800 rs.
Ricas lampadas e candieiros
tendo em vis- e a retalbo.________________
a gaz por grosso
tasa utllidade e proveito desses prodigiosos cola- Qrau(|e pechittCDa de maflapolo C0D1
res auodinos ou Royer, mandan vir o novo sorti-
merrto que agora receben, e continuar a recebe-'
avana
Vendem-se duas pretas mocas e sadias
bendo lavar e coser e proprias tambem para la-
voora, o motivo da venda terse de retirar o sen
seohor para tora do imperio: para tratar no ar-
mazem a rna da Cruz n. 33.
ios para que em tempo algum a falta delles possa
| sor foaesta aos pais de familia, os quaes ncarlo
' xertos de os achar constantemente na ru do Qoei
mado, loja d'aguia branca n. 8. _________
Vende-se superior potassa
io armazem n. 36.
na rna do Apol-
FariBliade mandioca a 4$oo
reis o saeco, mullo nova, e ltimamente chegad|;
vende-se na ra da Cruz n. 33.
SlAp
De ferragens, alambique, si-
nos e outras obras de co-
bre e bronze.
as lejas da ra Nova ns. 33 e 55.
A viuva de Sebasliio Jos da Silva vende acora- para todos OS preros.
FAZEMAS BAATAS
N T liua do Queimado N. 27
GRANDE PECIII\C1I\
Gambraia branca para forro a 240 e 400
rs. a vara.
Lencos bancos para algibeira duzia a
20000 rs.
. Retondas pretas a 9000
Gambraia morsulina de cores propriapara
vestidos o covado a 300 rs,
Moreantiqae preto superior a 2|>800 e
30000 o covado.
Grande sortimento de grosdenaplesprelo
modo preco por junto e atacado as ferragens e
obras cima mencionadas para pagamento dos
credores de seu casal.
Magmas
Na ra da cadeia do Recife n. 53,vende-se lingual
de primeira qnalidade do Rio Grande do Sol a 120.
reis cada urna.
Rotondas de seda riqusimas algerinas para
senhoras.
Guardanapos para meza a 3#500 rs, a du-
zia.
Superiores bales de arcos a 3#200 rs.
Cilindro
YTOE-SE
Vende-se nm cilindro de padaria j osado :
tratar na Travessa do Qoeimado o. 1.
; ATLANTA
Grande iovldade a OO rs.
Allanta a 200 rs.
Atlanta a 200 rs.
Allanta a 200 m.
a! o grande armazem da ra do Apollo n. 38 e 40,
proprio para um armazem de .'assucar ou prensa
! de algodo em ponto grande, por ter 6 portas de
, frente com mais de 67 palmos de largura e 300 e
\ tantos palmos de coroprimenle, ludo cocerlo e so-
bre arcadas e para eomodidade dos compradores
t se vende com o prazo de 2 anuos on oque se con-
{vencionar urna vez que seja com seguranza e pa-
gaade-se pela demora nm mdico joro : as pes-
soas a quem convier esta compra poderao enten-
der se com Antonio Alves Barbosa na ra dos Gua-
78.
Cbegou para a loja do Pavo o ais lindo sor
tmenlo desta nova fazenda, com o litlo da allanta trapes n
proprla para vestido e roupas para meninos, sen- HKH
do esla modernissirna fazenda de la com os mais S^M .
lindos gostos de qnadrinhos e listras lendo entre
ellas de edr roxa e preta, coro listras e quadros
brancos proprias para lulo, e vendem-se pelo ba-
ratsimo preco de 200 rs. o covado nicamente na
loja do Pavo ra da lmperatriz o. 60 de Gama &
Silva.
As cimas (Io Pavo a 200 o
Vende-se o mais bonito sortimento de chitas es-
curas e rozas sendo loglezas mas com os paonos
tao ennorpados coao os das francezas que se ven-
dem a 400 ris, e liquido se pelo barato preco de
200 ris o covado ou a 741100 a peca, garanllndo-
se terem 38 covados cada peca e serem de cores
fizas isto na loja e armazem -do Pavo na ra da
lmperatriz n. 60 de Gana & Silva.
Sedas Largas
Na loja do Parao... '
Cbegou para a loja do Pavo um modernsimo
sortimento das mais lindas sedas para vestidos,
sendo urnas de llslrinhas e cutras de florxiohas
com as mais lilas cores, e algamaj proprias para
as senhoras qoe estiverem de loto e veodem-se
pelo barato preco de 25000 o covado, tendo esta
fazenda quatro palmos de largura, que facilita fa-.
zer-se um vestido com poucos covados, isio na
m
cade
i Brides epicadeiras de Ipojoca
>< Vendem-se a ra do Qoeimado loja de w>
JK Azevedo & Irmao.
Mas*a mmm-mmm^
Vende-se e faz-se todo negocio com o depo-
rnvido 8i, d* roa do Vi*ario 29 rauil proprio pera
' um principiante que queira principiar sua vida
com pooco dinheiro ; ao cofoprador se dir o mo-
tive da venda.
{/ittentjo.
I Na amiga e bem conhecida reQnacao a' rna das
Larangeiras n, 12, encontrara' o respeitavel pu-
blico um completo sorliraeolo de assucar de car-
(o, refinado e candi, bem como caf em grao e
rooido, sevada moida, cha' verde e preto de muito
i boa qoalidade, velas de composico ; e ludo por
precos muito commodos._________________!
Veude-se o etabeledlniedto da ra da Paz
n. 44, com 4 carrocas e 3 bola vende-se per pre50
1 eommodo : quem pretender dirila se a roa cima
^T^.^.e SRo!SSi ft taM.. n. i tmtva- Antonio Pereira Spelo.
60deG
il
No sitio da capilla de: Nossa Senbora dos
Remedios, vende-se peixe de vtveiro nos dias quar-
ts.qainu e sezu-feira deeta semane.
Vendem-se doui motores para 2 e 4 cavallos,
proprios para mover 'ttaeOiaii de descarocar al.
godo e cyltodros de pedera, etc., e uma prensa
dflmse pelo oaratlsiojo preco de 5#000 o corle, hydranlica de grande forg, propria para en&rdar
ni loja e armazem de Pvio na ra da Impertriz algodio : na fabrica da travesa do Carioca n 2
n. 60 de Gama & Silva. ; caes do Ramos. '
& Silva.
JOvdde
Para vestidos.
Cliegaram as desejad.* canbraia ou tarlauna-
brancas com lUtrinhas |sendo transparenles e veo-
Paredes Porto vende uma grande porco de ma-
dapolao avanado, fazenda de 10$ e li& a peca, a
bpoOO e 7$ com pequeo toque : na ra da lmpe-
ratriz n. 52, armazem da porta larga junto a pa-
daria franceza.
Grande esposigan de fazenas
baratas na ra da lmpera-
triz loja e armazem da ara-
ra n 56.
DE
Lourenco Pereira Hsndes Guimares
Chitas a 160 e a 120 o covado.
Vende-se chitas escuras e claras de cores fixes
a idO e 200 rs. o covado : s no armazem da Ara-
ra roa da lmperatriz n. 56.
Hijeados escuros a 240.
Vende-se riscados escuros para vestidos a 240
o covado, ditos francezes Gnos a 280, 320, 360 e
400 rs., cassas de cores para vestidos a 280, 320
o covado : s o Arara roa da lmperatriz n. 56.
Arara vende as saias a 3 500.
Vende-se saias bordadas para senhora-a 3&500
e 4, vestidos brancos bordados a 49500, ditos
bordados a la a 7 e 9 : ra da lmperatriz nu-
mero 56.
Bales da Arara a 1500
Vende-se baldes com toque de avaria a 14300,
ditos Anos a 'i, 3f500 e 4J, coberts de chitas a
2 e 2*200 : roa da lmperatriz n. 56.
Arara vende camisas para senboras e me-
ninas a 1303.
Vende-se camisas para senhora e meninas a
14500, gollinbas a 240, 320 e 500, camisinbas a
I, 2f e 3,1500 : rna da lmperatriz n. 56.
MadapolSo di Arara 44000.
Vende-se pecas de madapolo de 12 jardas a
41 e 44500, ditas de 24 jardas com pequeo toque
a i*, 54, 64, 7 e 84, algodo a 34,44500,6)500
e 74, breWoh de rolo a 34 a peca : roa da lm-
peratriz n. 56.
Para a semana santa chales de fil de linho
a6000.
Vende-se chales de l de linho a 64, 74 e 84,
dito apompadoor de seda de ponta redonda a 144
e i8#, retondas a pompadour muito finas a 84 e
104. chales de linho de ponta redonda a 84 8 74,
ditos de merino de cores a 24 e 44 : ra da lm-
peratriz loja da Arara n. 56.
Arara vende para a ultima semana da qua-
resma a 1600
Vende-se grosdenaple preto bom a 14600,14800
e 24 o covado, dito muito largo a 24500, morean-
tique preto a 24800 e 34 o covado : ra da lmpe-
ratriz 0. 56.
Corte de casemira preta para ca'ca a 30500.
_ Vende-.-e cortes de casemira preta para calca a
34500, 44 e 54 e 67, cortes de casemira de cor a
34500 e a 54, ditos de meia casemira a 24500,
cortes de brim a 14600 e 24, ditos de colim a 14,
e 14280, ditos de castor para calca a 14280 e
l#40fj ra da lmperatriz loja da Arara n 56.
Grande pectinclta chitas a 100 e 203 rs. o
covado.
Vende-ge chitas escoras e claras a 160 e 200 rs.
o covado, fil de jinho de cores a 160 o covado,
larlalana de cores para vtlidos a 8Or. a Vara:
ra da lmperatriz loja e armazem da Arara nu
mero 56.________
Vende-se peixe de vlveiro nos Afogadosoa
da Venezi perlo da ponte de Motocolomb, quin-
ta feira e sexta das 6 as 8 boras do da.
CALCADO-
45 Ra Direila --45.
A primeira candilo indispensavel con-
servacSo da anude 'trazer os ps bem de-
eidid* contra os ataque* da humidade;
calcado bom e seguro e o nico preserva-
tivo dessas mil enfermidades a que est su-
jeito cr dossoeu. Um chnelo vetto cal-
cado por'um dandy patnscante, ou uma
botina acalcanhada em pequenino p de en-
cantadora deidade alm de accosar que-
bradera horripilante, prova contra as ficul-
dades intellectuaes dos calcantes, e nao ba
quem, lendo bom senso, queira passar por
maluco, ou pobre de surrao : ergo, cor-
ram a:.
4*-RUADIRElTA-4i.
e attendam a' baraleza.
Homens.
Boneguins barcellonezes de lus-
tre e de porco 6#000
Ditos de Bordeaux .... 70000
Ditos parisienses de bezerro e
cordavJo ....... 80OOO
SapatSes de Nantes d duas ba-
teras rasas...... 3|JO0O-
Sapatos de lona, sola de borra-
cha.....; 2 Ditos aveludados 15600
Dito; de tranca bons 10600
Senboran
Borzeguins enfeitados. oiJOOO
Ditos de laco...... 480O
Ditos lisos......, 45500
I Sapatos de borracha .... 15cOO
Selleiros, corrieiros e segeiros 1
Sola de lustre, meios grandes 205000
E um completo sortimento de calcado fa-
bricado no paiz. _____________
Atten$o!
Atten$o!
Atten$o!
Grande sortimento de fazedas pi o-
tfios oara a cuaresma.
Acaba de ebegar a este novo estabelecimento
um grande e variado sortimento de fazendas pro-
prias para a qoaresma, a saber :
lir sdenapb preto a i600 o covado.
Venderte nm grande sortimento de grosdena-
ple a 12600, 14800, 24 e 24500 o covado ; dito
muito superior a 24800 e 39 : na ra da lu.pera-
iriz n. 72. loja de Gnimares & IrmSo.
Moriaotique preto .a 25800.
Vende-se um grande sortimento lh> -aomrrrae -
a 2JJ800, 34 e 34500 e covado.
Chales de renda pretas a 85000.
Vende-se tambem nm variado soriim. nto de cha-
les de renda a 84, 94500 e 104 i ditos muito fios
a i 14 e 124 ; ditos de seda fazenda mullo lina a-
204000.
Retondas pretas a iO.
Vendem-se retondas pretas pelo barato preco de
104 e 114 : na ra da lmperatriz n. 72, ja o<
Guimares & Irmo.
Grande pechincha panno preto a 2C00 o
covado.
Vtnde-se panno preto proprio para calcas e pa-
litots a 24 e 242OO o covado ; casimiras pretas
a 14800, -i, 24400 e 24500 o covado.
k' muito barato corles de casimira a 35oOO.
Vendem-se cortes de casimira preta a 34500
44 e 445OO ; dita muito tina a 64-
Admira cortes de brim de cores a
1,280
Vendem-se cortes de brim de cores para caiga a
14280, 14600, 14800 e 24 : na ra da lmperatriz
n. 72, loja de Guimares & Irmao.
E' liaratissimo a i 20 ris o covado:
Vendem-se riscadinbos muito proprios para rou-
pa de.escravos, a 120ris o covado; ditos escoce-
zes muilo fleos a 240, 280 e 300 ris o covado.
LSazinhas a '00 rs.
Laazmhas de quadrinhos a sor, 320, 360 e 400
rs. o covado ; ditas muito fin;.: r00 e i,; : na
roa da lmperatriz n. 72, loja de ''maraes Ir-
mos.
Corles de la a 5CC0.
Acaba de chegar a esle importante eMcbeleci-
mento um sortimento de cortes de laa que se veii-
de por 54 e 54500; ditos a Mara Pa, fazenda
muito moderna a 12;, 144, 184 e 204 ; ditos com
camisinha, cinta e gravata a 254 <-' 284-
Chitas francezas largas a 260 ris,
Vende-se um grande sortimento de chitas a 260,
280, 300, 320 e 360 rs. o covado ; ditas preciares
a 400, 440 e 500 rs.
Cambraias de cores a 280






rs o
cores
covado
Vendem se camlraias francezas a 280,300 320,
360 e 400 rs. o covado.
Cambraias lisas a 3.000 rs. a peca.
Vende-se nm grande sortimento de camliraias
lisas pelo barato prego de 34, 34500, 44, 44500 e
54 ; ditas muito Gnas a 54500 e 64; ditas victoria
a 65500 e 74; ditas de uma vara de largura a 84
e 94; ditas para forro a 14600, 24 e 24200 : na
ra da lmperatriz n. 62.
ROPA FEITA.
Vende-se um completo sortimento de roupa fei-
ta felta. assim como sejam palitots, calcas, coletes,
camisas francezas a 14600 e 1J800; ditas tinas a
24 e de linho a 2500, 34 e 34500 ; seroolas de
14200,14400 e 14600, de linbo a 24 e 24500 : oa-
rua da lmperatriz n. 72, loja de Guimares Ir-
mo.
******* ******(*
ff
IGrande armazem de tin-ps
tas medicamentos etc. g
Roa do Imperador n, 22. w
loio Pedro das Veres (ge-,
rente) ten a renda o
segtilntc:
Productos chimicos e' pharma-
ceuticos os mais empregados em
medicina.
Tintas para todo o genero de pin-
tura e para tinturara.
Productos industriaos e tintas
para flores, como botoes de Seres
e modelos em gess para imitar
fructas e passiros com o compe-
tente desenbo.
Productos chimicos e industriaos
para photographia, tfttararia, pin-
tura, pyrotecnia etc.
Montado em grande escala e sup-
prido directamente de Pars, Lon-
g dres, Hamburgo, Anvers e Lisboa
g pode offerecer productos de pleca
' confianca e satisfazer qualquer en-
commenda a grosso trato e a reta-
lbo e por pre$o commodo.
G\Z.
no
me-
Favas da Ilha
Vende se favas multo novas chegadas da lina :
da taberna em frente a roa d Vigario u. 2.
Vendero-se garrafas e botijas vasias e lava
das : na ra da Soledade n. 38.
No armazem da roa do Imperador n. 3
Caes de Pedro li n. 2, tem para vender-se
bor gat existente no mercado.
Chapeos manillia
Vendem-se chapaos maniiha a 104 cada um :
na roa estreiti do Rosario travessa d > Queimado
n.K (% toja d aaiodeas de Maia A Landellao.
Luvas de~pellca
pretas, brancas e outras differentes cores chega-
1 das de novo: a roa Nova n. 7, leja do vapor.


;
\









de reraMUrifcmeet arta lelra i 9 I
MET
. PARA A QUARESMA
Ohegaram a loja de Augusto Porto & C.
11 Ra dg Queimado 11
Superiores corles de sed preta.
Molreantiqoe preto de flores e de listas bellos padrees
Grosdeoaple preto de diversas largaras e qualidades.
Retondas, bourous e chales de guip e de reodas.
Pannos prelos, casetniras pretas, bombaaioa.
Laas, caotao, merino e selestrinas pretas.
Lindas mantas de seda para pescoce.
Ricos cortes de seda de cores para bailes ou ca&amdo:a$.
Ricos corttaados bordados dos mais bellos desenos.
Muir tranco, seda branca, capellas e nautas para noivas.
Bellas colchas de seda e de la o seda para cama de noivas.
Saias de flnissiraa eambraia ricamente bordadas. ./:. ..-
Faiendas de prega9 para saia que se fatem eom ama s cortara e tamben ten con
o cofdao laeida.
Madapolo franeez a 400 e 480 rs, a vara.
Alcatifa de liaba para salas e gabinetes a 480 rs. o covado.
Pateada especial de qoadros para fuer redes a 3*500 a vara.
Superiores esteiras da ludia para salas.
II Roa do Queimadoi i
u_i mm\jui
**:
w

HOYOS GEKGIITES
DOS
TRES <- II % VIH *
hmmm m molahbos
. DENOMINADOS
PROGRESSIVO pateo do Carmo n. 9
UNIO E COMMERCIO ra do Queimado o- 7.
VERDADEIRO PRINCIPAL roa do Imperador 0. 40
M
DUARTE CARVALHO PERIRA # C.
fi
CORTES DE SEHI
Chegaram pelo paqoete ingle rlqoissinos cortes de moreantiqae de cores, e seda lamda pa-
tries inteiramente no vos. _
Seda de quadros por 1#000 o covado
SRA DO CRESPO-5 M
Gregorio Pae do Amara! & Companbla.
saa8aWaMa> aMB*
<
TIWEXTO

Gros de peles preto a 1,5800,10600, 20, 30, 30500 e 40 o covado.
Gorgorito-preto de superior qualidade a 24500, 2*800, 34 e 40 o w
Vad' Soperiores moreantiqaes a 20500, 20600, 30, 30500, 40 lDH'l
covado.
Bons cortes de moreanttqae.
dem de gorguro adamascados.
Bons pannos e casemiras.
Snp ores alpacas, princetas, merinos e bembaztnas.
Bons villudos pretos.
Grande variedade de chales de filo preto e de guipare a 80. 0. *.
100, 120, de 160 a 205, e de 250 a 800 cada am.
Superiores retondas de fil preto e de guipure a 80, 105, 12* o 250,
e de 300 a 600 cada urna.
Superiores algerienes de fil preto e de guipare de 120 a 25*. e ae
300 a 600 cada ama.
Bons chailes de seda preta. ... .
Ditos de Merino preto bordados e outras muitas fazendas pretas que
seria enfadonhe enamorar, na
IiOJA DAS COIiUMMAS
DE ANTONIO CORREU DE VASCONCELLOS & .
Fazem sciente ao respeitavel publico, a coa especialidad*) aos senbores de en-
fenhos, lavradores e mais pessoas do centro, que para mate facilitar suas compras deli-
beraran os propietarios dos tres grandes arouaena, reunir todos os secta estabeleci-
mentos em am s annuncio, pelo qual o prev de am sar de lodos, promette-
mos qae nao infringiremos a tabella que abati vai publicado, aonunciar os generas
por am preco, e na occasiSo da compra qnererwa por ootro, como socede constante-1
mente em onlras muitas casas, porm nos nossos estabeleciraentos nao se dar isto
anda mesmo eom prejuizo nosso, qualquer pessoa peder mandar aera fmulos qae
lerlo tambem servidos como viessem pessoalmente fazeodo-nos o favor de mandar seas
pedidos em certas feixadas; para evitar qualquer engaos, remettendo nos ama conta
pela qual se ver os preces tai qual auu unc anuos, o que senao arrependera pessoa
aJguma qae fizer saa despenca em domos estabelecimentos; pois poupar mais de
8 por cento na sua despeza diaria.
RA I0 CRESPO W. 13
&m



RA DO BttlM 1T. 39a
0 j.roprietario deste estabelecimento deseja chamar a atiendo dos senbores pro-
letarios aos acre litados mechanismos que continua a fornecer; oa quaes garante ser,
como sempre, da melhor qualidade possivel:
Machinas de vapor

motore sde
for- a de 2 lk cavallos para cima. As menores s5o mui proprias para
de^arocamentns de ag'dn; as maiores para moer canna; ha tambem que podem janta
m separadamente moer canna e descarocar segundo suas proporces. Estee vapores
sao simplissimos ru c mitruceao, e se regem por qualquer pessoa iotelligente, a facihda-
de da conducho .sen to especialmente considerada, tanto que n3o ha lugar em que nae
.se ) issimconlnzir, qur p-tr trra, qur embarcado. Ha eom moandas juntas ou sem
filias e podem-se applicar a qualquer moenda j existente sem outra mudanca do que
a substituido ds rodas da almanjarra. Ellas tem depsitos d'agoi e booiros de ferro,
precisam para o seu assentamento de obra alguma, qur de carapina, qar de al-
gia. 0 tempo para asenta-las nao excele de doze das ao mais, e em casos de
intf*w ie animaes ou arrombamentos de acudes, etc., garante-se o assentamento em
jas. Lembra-se aossenhores de engenbo que a venda dos animaes o o ser vico da
oceupada no sen t-atamento oshao de recuperar da maior parte da despera do
f ir deixaodo-lbes a vantagem de urna moagem certa e acelerada; e acabando eom a
"siaapeza da compra continuada de novos anlmass. eom os desgo3tos do trabalho qae
se tem cota elles.
Rodas Tagua de ferro, mui maneiras e moendo eom qualquer altura
d'agua.
Sarllhos eom envetas de ferro para as mesmas, quando se desege fazer
e resto da roda de madeira, tornando-se assim a roda ligeira no trabalho.
Hoeadas de canoa de todos os tamanhos, desde as mais pequeas chama-
das do serto. Obra perfeita em feitio e acunhamento. .
Rodas d espora e angulares de todos os tamanhos e proporces.
Paroes ou coches para receber o caldo.
Crlros de foraaiha para assentamentos, frescos para o foguista, fazendo
grande calor eom pooco combnstivel, e duradouro.
Portas de foraaiha de todos os tamanhos e de diversos syslemas.
Fornos e ntolahos para a fabrica de farinha e tambem chapas redondas
para fornos pequenoi.
Roabas simples e de repucho.
Tallas de ferro batido e fundido e de cobre.
Forneas de ferro batido galvanisado para porgar assucar, leves paca ctrregar
isenaptos de quebrar-se.
Alambiques de ferro de todos os tamanhos, costando s a terca parte do
prego dos de cobre, mais regulares na disiillaco e igualmente duraveis.
Rtvos e rodas de carro eom oaang s de patente, obra mui segura para
carregacao de peso.
Arados, grades, cachados a eavallo e outros instrumentos de api-
cuitura. E analmente todo o objecto de que possa precisar um engenho.
Machinas de descarocar algodo. *
Na fabrica se fazem obras novas encommenda e coocertos, eom a maior preste-
r, e solidez. O grande deposito de pecas e objectos habilitam-na muito para este flm.
0 proprietario ser sempre mui feliz de poder ter occasio de dar mformacoes oo
e-'-arecimeotos aos senhores que se servirem de seu prestimo.
D. W. Bowman, engenheiro.
MAMTEIC1
Maeteiga rigiera perfectamente flor che-
gada ltimamente a l.ooo rs. a libra, e
em barril ter abatimento.
Manteiga franoeza da safra nova a 8oo rs.
a libra e em barril ter abatamanto.
NHA
Banha refinada superior a &4o rs. e em
barril ter abatimento.
CHA
Cha uxim deprimir' esoperiorqualida-
de a 2,8oo rs.
dem hysson o melhor neste genero a
2,6oo rs., e sendo ea porcao ter abatimen-
to, tambem ha proprio para negocio de 2 a
2,4oo rs. a libra.
dem preto superior de i,8oo a 2,5oo rs.
a libra.
Rlseonfos
Latas eom superior bisconto inglez de di-
versas marcas a 1,200'rs. a lata.
Rotaenlnhas
Latas eom bolacbinhis da acreditada fa-
brica do beato Antonio, proprias para dar a
doentes de 2,ooo a 3,ooo rs. a lata.
dem eom quatro libras de bolaehinha de
soda a 2,000 rs. a lata. '
Queijos
Qaeijos flamengos chegados pelo ultimo
vapor de 2;3oo a 2",5oo rs.
CHOCOLATE
Chocolate hespaatrol a l.ooo el,2oo rs.
a Hbra, franeez' e suisso a l,ooo rs. a libra
e portuguez a 800 rs. a libra, em porfi
ter abatimento.
VEVHOS
Superior vinho do Porto das mais acredi-
tadas marcas, como sejam: Madeira 'Secca,
Duque do Porto, Velho Secco, Lagrimas do
Douro, Maria Pia, D. Luiz, Pedro V, Lagri-
mas Doces eoutras marcas a l.ooo a garra-
fa e 9,000 a 12 ooo rs. a dazia.
Vinho Figueira e Lisboa das melbores
marcas a 4oo e 5oo rs. a garrafa, e a 3,ooo,
3,5oo e 4,ooo rs. a caada.
Superior vinho chamisso em barril a 64o
rs. a garrafa e a 4,5oo rs. a caada.
Superior vinho de Lisboa e Figueira em
ancoretas de 8 e O caadas a 2i,ooo rs. a an-
cor eta.
Superior vinho braoco proprio para mis-
sa a 640 rs. a garrafa, tambem ha maisbai-
xo para 4oe, 5oo rs. a garrafa e 3,2oo a
3>5oo a caada.
Caixas eom ama duzia de garrafas de so*
perior vinho Bordeaux a 7,ooo rs. a caixa e
7oo rs* agarrafa. .
CAFE
Caf do Rio de 1.* e 2,* qualidade de
6,8oo a 8,2oo rs. a arroba, e de 24o a 28o
rs. a libra.
MAttlO
. Sabio maca de primeira qualidade de 24o'
rs. a libra.
Vlaagre
Superior vinagre de Lisboa a 2,ooo rs. a
caada e 280 rs. agarrafa. Tambem ha
mais baixo para 2oo rs. a garrafa e l,4oors.
a cariada.
Azeite doce
Superior azeite doce de Lisboa a 7oo rs. a
garrafa e a 5,5oo rs. a caada.
FUMO CAPORAL.
Latas eom superior fumo caporal a l,8oo
rs. alata.
CONSULTORIO 9p|WlMf
DR PEDRO DE ATTAHYDE LOBO HOSCOSO,
MEDICO, P1RTEIRO E OPEIUOM.
3 Ba da Gloria, casa do Fmidao g
0 Dr. Lobo Moscoso da consultas gratuitas aos pobres toda osdias das 7 as li
aeras da manho, edas 6 e meia a 8 horas (tsnoite, 4 excepcSo dos das santificados.
Pharmacia especfai homeopahiea
No mesmo consultorio ha sempre o mais appropriadar sortimento de carteiras
tobos avulsos, assim como tintaras de varias dj-mnamisacoes e pelos preco* ssguintea
Carteiras de 12 tobos graoaaa. 12JX)D
> de 24 tubos %rataJ. I8|0W
> de 36 tubos grandes* .. 244000
' de 48 tudos grandes. 304000
> de 60 tobes grandes. .. 3^000
Prepara-se qualquer carteira conforme o pedido qoe se fizer, e eom os remedios
Um tobo a valso ou frasco de tintura de meia onca 10000.
Sendo para cima de 12 custar3o os precos estabelecidos para as carteiras.
Ha tobos mais pequeos cada um a 500 res.
I/I Y llOS.
4 melhor obra homeopathia, o Manual de Medicina Honjeopathico do Dr. Jarh
1 doosgrandes volomes eom diccionario '......... 20.5000
Medicina domestica do Dr. Hering.........." lOoon
Repertorio do Dx. Mello Moraes......... I S
Diccionario de termos de medicina........... 35000
Os remedios deste estabelecimento s9o por demais conhecdos e dispensam por
tanto de serem novamente reeommendados as pessoas que quizerem Osar de remedios
ferdadeiros, enrgicos e duradores: ha todo do melhor qae se pode desejar, globos de
rerdadeiro assucar de leite, notaveis pela sna boa conservacSo, tintura dos mais acredi-
tados estabelecimentos europeos, a mais exacta e acurada preparado, e portante a maior
energa e certeza em seus effeitos.
Casa de saude para escravos
Reeebe-se escravos para tratar de qualqner enfermidade on razw?se-lhe qnalquer
operacjfo, para o qae o annunciante jalga-se sufflcientemente habilitado.
O Iratamento o melhor possivel, tanto na parte alimentar, como na medica
fanecionando a casa ha mais de quatro annos, ha muitas pessoas de cojo conceito se nao
pode duvidar, qae podem ser consultados por aqnelns qoe desejarem mandar seos
doentes.
Paga-se %H por dia dorante 60 dias e d'ahi em diante U500.
As operacoes serlo previamente ajustadas, senfose quizerem sujeitar aos precos
razoaveis que costuma pedir o annunciante.
Soperiores passas a 2,5oo o quarto e
9,5oo rs. a ca xa de arroba hespanbola e a
56o rs. a libra.
Gfi.\EBRA
Genebra de laranja verdadeira a lo,5oo a
duzia e l,ooo rs. ao frasco.
Genebra de Hollanda verdadeira a 6,ooo
rs. afiasqueira e a 56o rs. o frasco.
Idom de Hollanda em botijas a 4oo rs. ca-
da ums.
Garrafoes eom 24 garrafas de genebra de
Hollanda a 8,ooo rs. o garrafao. Tambem
: ha garrafoes eom 5 e 14 garrafas de 3,2oo a
6,ooo rs. cada am.
VELAS
Velas de spermacete a 64o rs. a libra.
dem de carnauba de lo a 12,ooo rs a
arroba e de 36o a 44 rs. a libra.
PEXE
Peixe em latas j preparado de l,ooo a
l,2oe rs. a lata
ALPISTA K PAINCO
Alpista e painco muito ncao de 3,8oo a
4,000-rs. a arroba a de 14o e 160 rs. a li-
bra.
. CHARUTOS.
Superiores charutos do fabricantes Simas,
Imperiaes, Delicias, Parisienses e oatros de
2,2,5oo e 3,ooo rs. a nuia caixa: tambem
temos Suspiros, Havaneiros, Ligueiros e
outros muttos que vendemos por mdico
preco.
Licores
Licores francezes e portognezes a l.ooo e
l,4oo rt. a garrafa oo frasco.
Roces
Doce da casca da goiaba em caixes e la-
tas a l,2ooo caix3o e 2,8oo rs. a lata.
Frats
Frotas em calda e em latas fechadas ber-

IR9IAZE9I DE FAZEffDAK
DE

CUSTODIO CARV4IHO
27 RA DO QUEtMADO N. 27
Madapoln franeez muito fino, tendo pouco mofo, cada peca eom 27 varas por
100000.
L5a de eres a 300 rs. o covado.
Cambraia franceza a 260 rs. o covado.
Finos organdis a preco de 800 rs a vara.
Lencos brancos para algibeira a 24PO0 a duzia.
Fhins perclaras a preco de 400, 440 a 560 rs. o covado.
Ricos cortes de la de barra de 100 a 30)9000.
Chales de fil preto e outras muitas fazendas.

lata.
AZEITE DE REFINADO
Superior azeite franeez refinado a 8,ooo
rs. a garra'a e a 9,ooo rs. a duzia.
MOLHO IXMEZ SAUCE
Molho inglez Sauce em fiascos grandes
convrelha de vidro a l,8oo rs. o frasco em
! duzia ter abatimento.
BATATAS.
Gigos eom 3o libras de batatas a 1 ,ooo rs.
Sfirveja og,g0' sardinhas.
Superior serveja Bass dos melhores fa-1 Latas eom sardinhas de Nantes e Lisboa
bricantes, como sejam: Shlers & Bell. T. F. de 4oo a 46o rs. a lata.
Ashe a 7,5oo e 7,ooo rs. a dazia e a 7oo rs. i FUMO AMERICANO,
a garrafa. Tambem ha de outras marcas Superior faro em chapa a 1,400 rs. a
como seja: Victoria e Akope a 5,ooo rs. a du- libra.
zia e a 5oo rs. a earrafa. BPt'R15 ',
RdlES V.tlOS. Latas eom ervilhas e reijao verde ja pre-
Bo5m vasfls-, lou^ ingleza muito pro- parado 6to> re. a lata;
Novidades do Vigilante
RA DO CRESPO N. 7.
Este estabelecimento apezar de sempre
se achar bem sortido como todos sabem,
hoje mais que nunca, nao s pelo que rece-
be de sua propria conta, mas tambem pelo
que recebe de consignaces; parece sem
duvida que deve offerecer grandes vanta-
Tambem ha latas grandes para l,2oo rs.
WASSA DE TOMATE
Latas eom 1 libra de massa de tomate a
64o a lata.
VERM1/TH
Esta bebi Ji muito.fresca e estomac \ e
pria para manteiga e deposito de doce de 4
a 12 libras a l,2o e 2,5oo.
FARINHA DO MARANHAO.
Farinha do Maranho a 240 rs. ajibra.
SAG'.
Sag muito novo a 4oo rs. a libra.
ARARUTA.
Araruta verdadeira a 4oo rs. a libra.
Pimenta, cominho, cravo, canella. ervadoce, alfazema, tijollo para limpar facas pa
Utos para denles, palitos de fogo, e outros muitos gneros flue se tornara enfadonho
saenctonar, auacaodo cinceridade nos precos e o bou acoadiciaoamento de qualquer
fnro.
muito propria par a presente estacSo. a ^mcheir.
qnai vendemos a 2,ooo
a duzia.
rs. a garrafa e 18$
vapor Douro e o navio Solferino de
diversos objectos de gosto e proprios do
tempo dos quaes se mencionarlo algnns,
por nao ser possivel mencionar todos. O
dono deste estabelecimento espera a pro-
teec5o de todo6.
Riquissimas caixinhas ornadas e eom
msica propria para um delicado mimo.
Caixinhas de msica tanto de veio como
de corda.
Ricos porta jotas e necessarios.
Riquissimos est jos a feitio de um bausi-
nho oa chapeazinho.
Ditos em casca de noz e de outros gostos.
Leques de madeperola de sndalo e de
faia e madeirat
Ghaposinhos e touquiobas de muito
gosto para enancas.
Meias e sapatinhos de seda para as mes-
mas.
Meias de seda parTsenhoras.
Capellas e grinaldas de flores proprias
para casamento.
Enfeites e capellas de muito gosto para
seubora.
Riquissimos-porta boquets.
Boquet de flres'com urna borracbinha
MACHINAS DE PATENTE
DE TRABALHAR A MO PARA DESCA-
RGAR ALGODO
FAKR1CAB* POR
PLA5T BE0THI1S & C.
OLDAM.
Estas machi-
nas podem des-
carocar qual-
|qner especie de
''algodao sem
estragar o fio,
sendo bastante
da as pessoas
para o traba-
lho; pode des-
carocar orna
arroba de al-
godao em ca-
roco em 40
minutos, ou
18 arrobas por dia oa cinco arrobas de al
god3o limpo.
Assim cerno machinas para serem movi-
das por animaes, qne descarecam 18 arro-
bas de algodao Gmpo por dia; e motores
para mover ama, duas en tres dessas ma-
chinas.
Os mesmos tem para vender am bellissi-
mo vapor qoe pode fazer mover seis destas
machinas mencionadas; para o que convi-
da-se aos senhores agricultores a virem ver
e examina-k), no a mazem de algodlo, no
largo da ponte nova n. 47.
Satandera Brothers k. C.
Recife praca do Corpo Santo n. fl.
Os muco agentes neste paiz.
O castello de Grasville.
Tradiiia i* meti por A. J. C. da Gris.
. Vende-se este bello romance em quatr
tomos pelo baratissimo preco de 3)J00C
?a praca da Independencia, livraria ns.
6e8.
RL1JL IIA C VBIEIA Ht. 5. JL,
#
Coatinaa lar pande e completo sortimento ie
Machinas americanas para descarocar algodono
do raelhorei fabricanUs dejfl
oiJi)5,pa OBiequenaia di t

14, 16, 18. SO, 15, 30 e 35 serrotes qae as veode por antfi reau-lpelo BMbo
ate as ter recebidu de oonti proprii dos Estados-UaMos. Irna tarara do
ROMANCES BARATOS
Vendemse, na livraria da praca da^Inde-
pendencia n. 8, a 400 rs. o volme,''Os ro-
mances portugueses seguinles, em brochura:
A voz dosaegue, % votamos.
Connemara, 2 ditos.
A noite de S. Silvestre, 1 dito.
O lho deTiffono, f dito.
Adonis o o bomnegro, 1 dito.
As doas amadas, 1 dito.
O pacha de Boda, 1 dito.
Triloy, 4 dito.
Ignez de la Sierra, I dito.
Joven Siberiana, 1 dito.
"OevffiiTiire^Ffanca
a 160 rs. a libra, e *e 8 libras para cima a 1
rs.: no actate* a Ufa, asa Novit a. 60.
---------"l,%mtlWt*.------"~------*
k loja 4a Aurora, sa ra larga de Itocario o. 38,
receben saMiasMta Ae laoUJaH nillto delicadas e
ras para qmiqoar feUe, assim como Um-
reeebeu lavas 4a Jwva braftwa e de cora*
I para hornera e seabora, muilo fficas, cttagadati
i uto oa laja
Veude-se nma nasseira de amarello enrper-
fetto eflado, e mais partaoces para uma padaria,
na estrada nova, segunda taberna a direita, depots
do sobrado grande : a tratar na mesma, das 4
horas da tarde em diante.
PchDcha
Na tu dt Qiein4 46
Cortes de lauiaba da oar, bonitos gosto?, coa
15 corados a 34600.
Cassas orgapdys.de cores, eovada a 2iO, pecas
de algodozfnjb.0 largo eom 17 varas a 44. m
Ditas de dito eom 17 varas, muito encorpado,
eom pequeo deleito, a 44500.
Grosdeuaple preto muito superior, covado SS.
Dl(o dito a 14600.
Retondas de renda preta a 104.
Chales de renda preta a 84-
VIMW (MIARES.
Vender \inhff H*res ie superior qutej
lidade, eom rinda nao veio a eMemerca-
'* do, em barris- de f4uinto: roa da CUleia,
ecriptorio de Leal Reis.
Litas verdadeiras de Jovin.
Ditas de seda e de Egcoc/a.
Riquissimas pfmas e guarnigSt para
enfeitar chapeos.
Contas e tobos de ac branco, que ba
muito se deseja va para enfeites.
Brincos, fivellas e erazes de crystal.
FiveHas e cruzes de tartaruga, madripe-
rola e dourados.
Alfloetes para gravatas.
BotSes eom erdas para punhos.
Gravatinhas e njantinbas de muito gosto,
tanto para homem como para senhora.
Riquissimos aderemos pretos, assim como
caixinhas eom a'neles pretos.
Bengaltas de canna eom cabo de narflm.
Ditas de baleia, borracha e de outras
muitas qualidades, assim como chicotinhos.
Riquissimos penles de tartaruga do ulti-
mo gosto; assim como de arregaco para
maoBBv pois----------------
sortimento de
Diafeaas p
Riquissimos
Trancas pretas
Pulsairas tanto para,
ha am completo
mmwM*
ultimo goato.
e decores.
(Spmopara
Frameisco Jos Germano
RA NOVA N. 22,
acaba de receber am lindo e magnfico sor-
timento de oculos, lunetos, binculos, do ul-
timo e mais apurado gosto da Europa e ocu-
los de alcance para observagoes e para os
martimos.________________________
Lia de barriguda, o que de melhor ha para
encher travesselrr.s : vende-se na ra da Madre
de Deas, no armatemf oaio a' yreja. "
Roopas feitas de todas as qualidades
Vende-se ronpa leita, sendo calcas de coree e
pardo a 24, ditas de brira branco delinho a 34800
e 44. eticas de casera ira preta a 54, 64 e 84, di-
tas de core?, roela easemira, a 34 e 34599, ditas
de caseratra 64, 74 e 84, patetots de brita de
cores a *4, 34500 e 34, dos de brlm anaco a
a 44500, ditos de alpaca prett a 34 e 44, ditos de
casemira de cores a 54, 6, 7, 8 e 104, ditos de
panno preto a 64, 7, 8 e 104, mitotee da aerea a
14600, de casemira a 34 e 44, ceroola franeeza a
14600 e 24200, camisas francezas finas brancas a
peftos de cores a 24 e 24500, ditas regletas de li-
nho de pregas largas a 2450", 34 e 34500 : na
ra da hnperatrlt, loja da Arara n. 56.
~ Em casa de Kabe Schnwttau C.
roa da Cadeia n. 18, vende-se :
Champanha.
Cognac de superior quafidade.
idros para espetaos do todos os tama-
nhos todoa precos muito commodoe.
Ligas de seda e de ^^fM
Suapeaaomsdesedae
tos outros objectos que *
naoearporaSoattoRiaririJ^H


x v
v

.




anal

Dburto 4e vrm*mhwm 4 *n**tal>lra tp U ar<* nc 1666.
_^
.
N
- i
NOVA LOJA
ENGICLOPEDinA
*t Ruda Intneratiic Dmuea
4a farta larca 61.
ato a padarla tradccza de
Paredes Porto.
Neste estabelecimento encontrar* o respeiuvel
publico um variado sortimento de fazendas france-
zas, Inglezas, suissas e allemaes, que se venderio
por preco commodo.
Paredes Parte
Vende chales de rende de cores que se vende-
rn) a 18| este vendeedo por 6*, ditos preto, fa-
jeada nova, 5*, 6*, 8* a 20*. um s o lmenlo com-
pleto de manteletes, capas e soutarobarqo.es 14* a
25*. Raa da Imperatru o, 42, janto a padarla fran-
ceza, armazem da porta larga.
Paredes Perte
Reeebea um completo sortimento de laasinhas a
240, e 280 rs. covados, para acabar, cambraias de
cor a 240 rs. o covado, riscado escossez para rou-
Ki de menino, fustao de linbo a 420, 400 e 500 rs.
na da imperatru n. 52 junto a padaria franceza,
armazem da porta larga.
Paredes Perla
Reeebea para cortinados para cama franceza a
lid pe^a cambraia lisa fina a 3* 1* at 10* a
peca, corles de tarlataoa de bonitos gosios a 3*500
4*, cambraia com Mr de seda, gostos inteira-
mente novos a 500 e 500 rs. o covado, no armazem
da porta larga n. 52, roa da Imperatriz junto a pa-
darla franceza.
Paredes Perla
Receben pelo ultimo paquete nm sortimento de
cruzes coa pedras para o pescoco, benitos caxinels
de lia para pescoco de senbora. Roa da Imperatriz
n. 52, armazem da porta larga.
Paredes Parra
Vende cortes de gorgurao preto para vestido coro
21 cavados cada um 35*000, grsdenaple preto a
1*600,1*800 e 2* o covado, lias lizas finas a 400
rs. o covado, lasde quadrinho para vestido, enfes-
lada, a 320 rs. o covado. Ra da Imperatriz n. 52,
armazem da porta larga.
lenta feita
Roa da Imperatm n. 59 armazem da porta lar-
ga junto a padaria franceza, encontra-se neste es-
labelecimento nm completo sortimento de paletos-
saceos e sobrecasacos, de todas as qaalidades, cal-
fas, colletes, ceroulas, camisas, gravatas, meias,
chapeos de sol, ditos franceses para cabeca, por
precos commedos, roupa para menino e ootras
muitas fazendas por precos commodos, armazem
da porta larga.
No mesmo esiajjelecimento encontrara o respei-1
uvel publico, sempre um completo sortimento de
roupas fe.tas de todas as qualidades, como sejam
paletos de alpaca preta e de cor, ditos sobrecasa-
cos a 4* e 5*, ditos de briro pardo a 2*800, 3* e
3*500, ditos finos a 4*, djtos meias eazemira
.... i -i f i M i ..i i......... .. -y .. ,- i ;,-.
SALSA PARKILHA fll XW
PARA A CURA RADICAL
da escrfulas e molestia escrofulosas, tumores, ulceras, chagas, feridas ve-
lhs, broachooete, papo ou papeira, a syphilis, eolermklades venenas ou mer-
curiaes.
AS MOLESTIAS DAS MULHERES
retenc3o, menstro doloroso, ulceraeSes do tero, flores brancas, etc., ulcera-
c3o, debilidade, expoliarlo dos ossos, a nevralgia e convulses epitepticas
quando causadas pela escrfula.
. M ERYSIPELAS ERPES; ETC.
Enfermidades cutneas, empelo, borbnlhas, pstulas,
nascldas, ete.
O extracto composto de salsa parrllha, con"eeconado pelo Dr. Ayer, uma
combinafao doc melhores depurativos e alterantes conhecidos medicina; confeccio-
nado segundo as regras dasciencia, approvado e receitado pelos pritreiros mdicos dos
Estados-Uoidos da America do Sul e Central, das Antilhas, do Mxico e das radias, e
muitas outras partes do mundo: o resultado de estudos apurados e minuciosos, e de
experiencias feitas pessoalmenta pelo Dr. Ayer, por muitos asnos, nos priocipaes bos-
pitaes e enfermaras da America; tcm sido approvado pelas academias de medicina e
juntas de liygienne das priocipaes capitaes da America do Norte; para prova disto vede
os attesdos aullienticos no Almaoak e Manual de Saude do Dr. Ayer, os quaes sedis-
tribuem gratuitamente nos lugares onde se vende o remedio.
, A SILSA PARILHA DE AYER
Especialmente eMcaz na eura daa molestias que tem sua orlgem
na escrfula, na infeeclo venrea, no oso
excessivo do mercu. lo ou qnalquer Impureza do saugue.
A molestia ou infeeclo peculiar, coobecida pelo nome de escrfula, m dos ma-
les mais prevaiecentes e uuiversaes que ha em toda a extensa lista das enfermidades que
atacan a nossa caca; disse um celebre escriptor da medicina que. mais de urna terca
parte de todos aqeelles que marren antes da velhice sao victimas, ou directa ou indirec-
tamente de escrfula; por isso so nao lao destructiva, porm a principal causa de
muitas outras enfermidades que nao llie sao geralmente altrituidas.
urna causa directa da tsica pulmonar, das molestias do figado,' do estomago
e affeccoes do cerebro; entre seus numerosos symptomas acbam-se os seguintes: falla
de appetite, o semblante plido e enehado; as vezes de urna alvura transparente e ootras
vezes corado e amarellento irregular, fraqueza e moeza nos msculos ao redor da boc-
ea; digestao fraca e appettite, falta de energa; ventre encbado e evacuado irregular;
quando o mal tem sen assento sobre os pulmoes urna cor azulada moslra-se em roda dos
olhos; quando ataca os orgSos digestivos, os olhos tornam-seavermelbados; obali-
to ftido, a lingua carregada; dores de cabeca, tonteiras, etc. aspessoas dedlsposi-
cao escrofulosa apparecem frequenlemente erupcoes na pelte da cabeca e outras partes
GRANDE ESTABELE1ENT4
Ra da Imperatris, W. 60
DB
GAMA di SILVA.
LOJA E AKMAZKX DE FAZENDAS.
Tendo os proprtourios de=le grande estabeleei-
meoto feito nm grande abatimenlo em mutas de
anas fazendas, pela occasiao do balogo qae deram
no ultimo de tezerabro de 1865, resolveram vender
muiio mais barato do que costomam attm de cada
vez mais agrada rem aos seas numerosos fregu-
is ; por tanto Ihes offerecem nm avalado sorli-
Gitoi da cambraia com pabnas na leja do
Pavao.
Vaadem-se corlas da cambraia branca com pal-
mas, sendo fazenda muito boa, palo baratissimo
pveeo de 2*500 para acabar: na loia e armazem
_j loja e
Pavio na roa da Imperatriz n. flO.de
Salva.
Lencos braneos a MOOO res a
dnzla.
vendern se lencos braneos fazenda amito boa
K baratissimo prego de 2* a dnzla, Ditos com
rrn de cor a 2*000 fsto para acabar na loja do
ravao na rna da Imperatriz n. 60 de Gama a Sil-
la.
Poupelinas modernissimas a 400 e 500 rs.
o covado na loja do Pav3o.
yendemse poupelinas muito Anas sendo fazenda
v^dera^^fK38^6"8' '"S""8' '" ?uaeS m?it0 oderna de qnadr.nhos eliza'Ve'ndndo
n!ri. .m ls barat0 do 1ae em on,ra "J0*0.0*1" Pelos baos precos de 400 e 500 rs. o covado na
faipnd ^TeUe.ld0;8e a maB a casa dos fregurzes que alo pedeiam 4 Silva.
do Pavio.
. grosdenaples pelos pelos
baratlssimos precos de 1*500, 1*600, 1*800 e 2*
I^i^' oa a darem as au>estras, deixande ucar rosdenaoles nredM
o penkor, assim como convidam as pessoas, que Yeiulem-fl sifnftrT^Fornw,
neeoclam em menor escala ane neste arSnde^esta- 'k.JS? 'e.lu.p.!r'/es. .1rsdeP
beleeimento encontraro oran mmmiM Z------- fvw uD muw, i#uw, i^ouu o a$
apenas pelos precos que compram as casas ingle- ,
zas, sendo com o dinheiro a' vista.
As toalhas de li, ho do Pao.
Vendem-sa superiores toalhas de linuos para
ro^APel? ba""ais8imo prejo de 7*500 alnzia ou
a bit cada urna.
a.ona,(ia,Dapo de "nb* adamascado paral meta
2*800 a doza on a 240 rs. cada am.
Superior atoalbado da linao com oilo palmos da
largura sendo branco e pardo, e vende-se ibais ba-
rato do que em ontro parte, na loja do Pav na ra
da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Os corpinhos oe seda pretos do Pa|v3o.
Vendem-se os umw rios corpinbos de seda pre-
to?, ricamente enfeitados. kelo barato preside li*
ra da Imperatriz
cada um : na loja do Pavao na
n. 80, de Gama & Silva.
Os cortea de tambraia braceo bordado
loja do Pavio.
Vendtaa-se.esmate neo ecrtes.de cambraia rl-
camentarbardMoc c berras e babades a ^ca-
da um : na loja e armazem do Pavao na ra da
Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Ricos vestidos a 8J000 rs.
pechineba admiravel.
S o Pavao receben pelo ultimo vapor franeez
um grande sortimento dos mais ricos cortes de
vestidos transparentes com lindas barras e enfeltes
& Silva.
Bramante de linho do Pavio.
Yende-se superior bramante de linbo com 10
palmos de largura, proprios para lentes, pelos
baratlssimos pre$os de 2* e 2*600 a vara, assim
cono panno de linho muito fino pelos baratlssimos
a presos de 640,700 e 800 rs. a vara : na loja e ar-
onzem do Pavo, ra da Imperatriz 0. 60, de Ga-
ma & Silva.
Cambraias lisas do Pari.
Vendem se pecas oe cambraia Usa mnito supe-
rior, peto barato preco de 3*200 e 3*600 a peca,
ditas muito finas a 5*. 6*, 7* e 8* : na loja e
armazem do Pavo, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Silva.
PECH1NCHA !
a 2<>OO0, para calcas, si a Pavao.
No armazem de azendas
baratas de Sanios Coelfco
Rna do Qnelmado n. i.
Gama A Vende-se o seguinte :
Cobertas de chita da India a 2*400.
Lencoes de panno de Unan a 2*200.
Dito de bramante de linbo de um s panno a
3*200.
Lencos de cass braneos proprios para alglceira
a 2*000 a duzia.
Algodo entestado com 7 1|2 palmos de largura
a 1*200 a vara.
Atboalhado de linbo a 2*800 a vara,
Dito de algodao a 2* a vara.
Goardanapos de linbo a 3*800 a dozia.
Pecas de cambraia desalpicos a 4*600.
Laazinba aberta de cores a 320 o covado.
Cambraia branca de forro a 3* a peca.
Fil de linbo Uso fino a 800 rs. a vara.
Dito de dito com salpico a 1* a vara.
Panno de linbo fino com 9 1|2 palmes de largu-
ra pelo barato prego de 2*400 a vara.
MadapolSes finos a 8*, 9*. 10*, II* e 12*.
Cambraia lisa de 4*600, 6*. 6*. 7* e 8* a peea.
Pecas de bretanha de algodo com 10 varas,
t2Pria par* saia' pe, toralissimo prego de
3*500.
Liazinha lisa de cores a 500 rs. o covado.
Cambraias finas de ores mudin*as a 360 rs-. o
covado.
Esteira da India propria para forro de sala ta
4,5 e 6 palmos de largura, per menos preco do
que em outra qnalquer parte.
Neste armazem tambera se encentra um grande
sortimento de roopa feita^e por medida. ______
Quem duvidar yentia ver.
do corpo ; sSo predispostas as affeccSes dos pulntfes, do figade, dis rins, dos orgaos.
digestivos e tennos. Portadlo, d3o sao smente aquelles que padecem das formas al-! ff2S^ Safa l jJu iluaaa r.
cerosas e tubeicuiosas da escrfula qoe necessitam de protecC3o contra os sens estragos;, Ve^-seTmaU SS chales retsdarend^
todos aquellas, em cujomnjM existe o virus latente deste terrivel flagello (e s vezes com qoatro ponas, senda mnito grandes p^lo ba-! klSr^aH*d0 Pa,a8ru* da imperatriz n. 60, de
bereditario), estao expostos tambem a soffrer das enfermidades que elle causa, que sa"o: ratissimo preco de 8*.
A tsifj lllrpra/>reo to fin-i.A dn oclnmonn a zinc rint' nn/>7loc a cnformiAlAoc DitOS de fWpWt a 15*, 18*j 30*, 23*.
multo lindos e-do melhor go^to at boje, por pre-
mu-itopro-prioVpa KSSzTwtbama 1M^' "** ''
baile e paselos, e vendem-se peto baratissimo ^ r" a ?',. in ^
Pffco da. 8*000 rs. cada nm, na loja.do Pavto na v .c,88a8 eeMS 240 rs. a cavada.
v enaem-se bonitas cassas francezas de eores fi-
las pelo baratissimo preco de 240 o covado.
Ditas a 280,320 e 360.
Moreantique superior a 2*800, grcsdenaple su-
perior a 2*, dito mnito largo a 1*280, chales ren-
dado muito grandes a 7*, retondas novos desenbes
a 8*, cortes de cambraias rlquisslmos gostos a im-
peratriz Eugenia a 5*500, ditos de la a Mara
i Pia por 6*, cobertas de chita da Peria a ?,S200,
vendem se superiores cortes de meta casemira, chitas inglezas a 6* a peca ou 160 rs. o .-ovado
eommesela da seda a 2*. ditas Garjbaldlnas a | para acabar : s na ra do Queimado n. 17, junto'
2*800, ditas escuras a 2*80, ou a 1*600 o cova- botica.
da: na loja e armazem do Pavao, ra da Impera- i ------vZZZ
tri* n. 60, de Gama & Silva. I -Ven"
PENTEADORES
on roup5BSTJe cambraia bordados proprios
para as senhoras veslirem de manbSa.
Cbegoo esta novldade paia a loja do Pavao,
3*500, 4* e 5*, ditos eazemira saceos a 6*, 7*. 8*
e 10*, datos sobrecasacos a 10 e 12*, ditos de pan-
no saceos a 6*, 8* e 10*, ditos sobrecasacos a 12*
e 25*, ditos de merino preto a 6*, 7* e 10*, cal-
cas de brim de diversas qualidades a 1*800 a 4*,
ditos braneos a 2*500 e 6*00, ditos eazemira 5*.
6* e 7*, ditos pretos a 5*, 6*, 8* e 10*, ditos
meias cazemiras a 3* e 4*, coletos de diversas
qualidades, seroulas francezas de algodo, ditas de
ilnbo, ditas de bramante a 2* e 2*500, carnizas de
algodo de linho francezas de 2*500 e 3*. Gran-
de pechineba neste genero, gravatas de todas as
cualidades e brancas para casamento, grande sor
cimento de meias para senhoras, ditas para bomens
a 3*, superiores a 3*500 e 4*.
Um completo sortimento de chapeos de sol de
alpaca a 3*. ditos de seda a 5*. 7*, 16* e 14*,
ditos franeezes para cabeca, grande sortimento
a 6*.
Vestidos
Pchincha sena Igual.
Chegou a loja de Paredes Porto nm bonito sor
timento de vestidos de tartalata de cores e branca;
que serve para partidas por ser urna pfeantasia fn
teiramente de gosto peto barato preco de I* *
braneos a 4*500, est*o aeabando-se : no armazem
da porta larga ra da Imperatriz n. 52, junto a na-
dara franceza.
Owtnados.
Chegou a loja de Paredes Porto um completa
sortimento de cortinados ricamente bordados a
preco de 25*, 35* e 45* : na ra da Imperatri
n. 62, porta larga otilo a padaria franceza.
Ricas romeiim
Paredes Porto recebeu pele ultimo paquete nm
sortimento de romeira de guipore freas e de k>
a preco commodo : na ra da Imperatriz n. 52,
porta larga junte 4 padaria franeeca.
3S000
Corles de la* -escocesa para vestido a ,3* o cor-
te: na ra da Imperatriz n. 52, loja da per lar-
ga, junto a padaria franceza, estio se acabando.
Para luto.
Las pretas oem salplcss braneos a 400 e 500
rs. o covado : na ra da Imperatriz n. 52 junto a
padaria franceza armazem da porta larga.
A tsica, ulceracoes de figado, do estomago e dos rins; erupcoes e enfermidades
eruptivas da cutis, rosa ou erysipela, borbulhas, pstulas, nascids; tutnoics, rbeuma,
carbnculos, ulceras e cbagas, rheumatismo, dOres nos sos, as costas e na cabeca,
debilidades femininas, flores brancas causadas pela ulcerac5r> interior, e enfermidades
uterinas, bydropesia, indigesto, enfraquecimento e debilidade geral.
Offerecemos a estas pessoas um abrigo segvjro e um antidoto efficax contra esta
molestia e suas conseqoencias na
SALSA PARRILHA DE AYER
que opera directamente sobre o sangue, purifleando-o e expulsando delle a corrupto e o
veneno da molestia; penetra todas as partes e- todos os orgos do corpo bomano, livran-
do-os da sua acc5o viciada e iaspirando-lbes novo vigorj nm alterante poderesissimo
para a renovacSo do sangue, e d ao corpo ja enfraquecido pela doen$a* tercas e ener-
gas renovadas como as da joventude.
E tambem o melor anty-syuhilitico conheeido
cura permanentemente as pciores formas de syphilis e as suas..couseqnencias. Pouca
necessidade ha de informar o publico do inestimav)l valor de um remedio que, como
este, livra o sangue desta e ignominiosa, porm inevitavel, se o mal nao logo combatido com energa.
E um poderosissimo alterante para a renovac5o do sancae e gara dar nova tor-
ca ao corpo j enfraquecido pela doenca.
Sendo composto de productos vegataes, este na mo tempo efficaz, um facto de immensa importancia para aquelles que o ton am ; por-
que muitos dos remedios alterantes offerecidos ao publico tem por Base o mercurio ou o
arsnico; e sendo assim, bem que s vezes podem eflectuar curas, comtudo deixam suas
victimas carregadas de urna loriga serie de males, muitas vezes peior 0 que o mal ori-
ginal. A nica oousa necessaria para obter urna cura radical seajair com juizo e cons-
atncia-asjJecQoes que acompannam cada frasco.
Nao pretendemos promulfar, nem queremos que se infira que esta composico a
um remedio infalrivel para a cura de todos os padecimentos humanos; infelizmente
escrfula e a syphilis sao enfertnidades t3o satis as suas naturezas, e arregamse tao
firmemente no systema, que muitas vezes evadm e resisten) aos remedios mais pode-
rosos que a sciencia humana pode inventar para combate-las: o qae dizemos que o
Extracto composto de salsa parnlha- dklyer
a melhor preparacuo at boje desceberta para estas e outras molestias anlogas, que
urna combinado dos alterantes mais efficaze* conhecidos, e que esta comfinacio tem sido
regulada por tongas e laboriosas experiencias, e falmeote que temos conseieneia de of-
ferecer ao publico o melhor resultado que possivel produzir, da inteiligeoeia e pericia
medica dos nossos tempos.
gaepara
Retondas de dito a 10*.
Manteletes de renda, lazenda muito superior a
15*000.
Capas e sauthambarqnes de-grosdenaples bor-.,
dados, fazenda inteirameote nova, por precos mais, t**00 o covado : na ra da Imperatriz n. 60.
Gama & Silva.
Grsdenaple preto a 1$600.
E' grande pfebiacha !
Vende-se grsdenaple preto, sendo mnito encor-
nado e de boa largura, pelo baratissimo prego de
Este remedio deve ser tomado com systema e regula,ridade, e nao com abandono^ r^oiafVt
1^400
Vendem-se chapos de sol de panno a 1*408
urna grande pechineba s para acabar : na ra da
Imperatriz n. 32 armazem da porta larga de Pare-
des Porto.
a una
Vendeavse pecas de tranca preta para enfeitos
de vestidos, sootembarques, capas de sennora a
1*600 com 10 varas, urna grande pechineba : na
ra da Imperatriz n. 52 junto a padaria franceza.
4(000
Chales de renda pretos.
Vende se cuales de renda preto a 4*000, unicC
loja que pode nadir na roa da Imperatriz a. 53,
armazem da porta larga, de Paredes Porto.
ni
5-5.Sg"tt
s S-5.E.S- zffw%
* S <*
xa
a
q. a*
00
I
Ir
3?3 ->
pois um remedio e nao bebida.
Quando as molestias do figado n3o tem sua origem na esfirofula, o remedi
mais proprio a pilufes calbarticas de Ayer, que sao efficazes na cura da molestia, que
m por causa umdesarranjo dos orga*os digestivos. Pedi a salsa parrilha de Ayer e
n5o aceitai outra preparac5o.
_ Peroambuco, ra Nova n. 18, pharmaoia francezade P. Maurer 4 C.
VENDEHSE

No armazem de M. a. Ramos e Nllva- enro. rna no vigarlo
n. ir, eonnf n mtr mearte, os seguintes artigan, que
recefrm por eneommenda pronria de
*EW-YOHK.
--------------------------------1--------------.---------------
Legitima salsa parrilha de Brislol, preparada por Lamnan 6> Kmp.
- Verdad eir agua Florida, preparada petos mesmos.
Gaz em latas de cinco gales, o mais purificado que se pode desojar da acradi-
tada marca F. W. D. Belogios perfeitos reguladores, com corda de qoatro a oito 'm, daa afamados fa-
bricantes E. N. Weleh.
Graixa em latas grandes da bem conbecida marca las. S. Masn (de Pbiladel
phia).
Superior to par machina de costttra.
Agulhas para as mesmas. k
Breu em barricas gwndes epequeas.
Veirie-se tambem:
baratos que em ootra qnalquer parte.
Isto na loja armazem do Pavo na rna da Im-
perairlz n. 60 da Gama Suva.
Ose bales do pavio a 2ooa e 2bet rs.
Vendem-se chales de merino eatamnadoa a 2*
e 2500 cada um.
Ditos de merm liso a. 3*500.
Ditos estmpalos de ere pon a 6*, 7*. e 8*600.
Ditos pretos bordados com franja de da a 14*.
Na.toja e aimaiem do Pavao na roa da Impera^
triz n. 60 de-Gama & Silva.
Para luto vende o Pavao.
Setim da Cbioa com 6 palmos de largura, fazen-
da preta para luto, propria para vestidos e roupas
para homens, sendo esta nova fazenda sem lastro e
de mnito boa qualidade, garantindo-se nao licar
rossa rom o tempo e vende-se pelo barato prego de
2* e 2*509 o covado, asim como neste estabeleci-
meato tem um grande-sorrimegta-de-todas as fa-
zendas pretas como sejam cassas e chitas pretas,
laas lapadas e transparentes, prlncezas, alpacas,
sarjas, etc. : na loja e aaroaum do Pavao na. rna
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os hades do Pavas.
Vendem-se superiotes baides de mucona cera
mojta roda a 5*., ditos czinoliaes com 35 arces a
3*900, ditos com 20 e 25 a 3*, ditos para meni-
nas, sendo braneos e encarnados a 2* e 2*500 :
na loja do Pavao na rna dcMmperatriz n. 60. de
Gama & Silva.
Cambraias d forro a i , do Pavao.
Vendem-se pecas de cambraia de forro eom- no-
ve varas esdd- pee, pefOa* barattssimee preee de
1*600 e 2*: na loja e armazem do Pavio na ra
da Imperatriz n. 60, de Gama & Silva.
Os cortinados do Pavio.
Vendem-se superiores cortinados adamascados
para camas pelo baratissimo preco da 1* eada par,
ditos muito finos ricamente bordados para samas
oa janellas a 15*, 20 M o par : na loja e*ar-
mazem do Pavao na roa da Imperatriz n. 60, de
HOIUHMI \
4/ aialiMe.
St. Esephe.
St. Julien.
C. Hargaux.
C. Lafitte.
Medoc.
.
PORTO
laqaalid*o>,

Vinho fino de Porto em barris de 5/, 10/ a 20/.
Superior v4nhe tkvRlwwo.
Cera de Lisboa em ven e en gran.
Principe Real.
iPedro V. -
I Maria Pia.
Priaeu 0. Isabel.
lVUof Enamanuel.
iDuque.
Malvazia.
Pechincha a
;inhas de qoadflBhs dne* parece-seA t H6}
ovado, orna grarade peehltWBi/ett se M>
: na loja o. 59, amanea da tarta karaa de
Liar
rs. o covado
bando : na loja
Paredes Porto
PechiDcha
" dreb em
Cera em velas
Bogias.
Mercar.
Na rna do vicario n.
- Vantaaaan
de boa flgoca naastre
o Queimado a. 44.
Vende-se a taberna da raa daJSwa
),enoi?vJi
e dir
Oaeijts fcaerlio
y<^Min0amT9M>oalmV
jfadr* ic Deo*, armazem junto a ifraja.
pno para principiante,
prador.
Be call' reir flaadcSi ferro, si
laiebraue; con os scratos,
i-a'Vnwa^m^annmiw awa ni-anva^
.n. m, mmrm la aadina il.
avan
Francs barra
Portland dem
Em perfelfo estado *
Prancezbarrtei
ParHaBd Idea
O,
8*000
8*500
10*000
12*000
, No armaftm de Taaso Irmaos caes dolApolto.
fazendas para a (uaresma.
No armazem da porta larga, roa da imperatriz,
grosdewp'e preto a 1*400, 7*600, 1*8%, 2* i
Panno preto a 2 na.loja do Pavao.
Vende-se panno preto. fazenda mnito boa, pelo
barato preco de 2* o cavado, dito natn fino a
3*500, 4*, 5*6 6*. assim como casimira preta de
cordo a 2* o covado : na loja do Pavao na ra da
taperatriz n. 60, de Gima & Sirva.
Os espartilhos do Pa^Io.
Vendem-se ama grande % variado sortimento de
espartilhos dos mais bem feitos que tem aviado ao
mercado, sendo de todos os tamanbos, vendendo-se
por um preco muito razoavef: isto na loja do Pa-
vio na ra da Imperatriz n. 60, de Gama & Suva.
As alas bordadas do pavo.
Vendem-se saias bordadas sendo fazenda muito
boa, sendo ricamente bordadas e com omita roda
vendendo-se petos baratos precos de 6* 8 e 10*
res cada urna na loja da Pavao na roa da Impara-
trlz n. 60 de Gama & Silva.
Bretaabaa de rolo a 3sO0Ofl
> Vendem se pecas de bretanha de rolo' eom 10
varas cada peca, peto baratissimo preca 3* :
na loja e armazem do Pavo, roa da Imperatriz n.
60, de Gama di Silva.
Rompa feite.
Na* toja dtjr Pavao
Vende-se neste estabeleclmento um grande sor-
timento de roupas, tanto de panno como cazemiras,
Le bros, a pjtoa baraiissimos precos como sejam '
calcas de caxemira- preta a 6* fge 8*erreHt, p
Jalte de pama preto saceos a 0* 8* e 12*000 rs.
ditossobrecasacos de panoo Qnissimo a 12* 18* e
25*000 reis, e outros muitos artigos que serla en-
fdennos aqu reltalos; s na toja e armazem do
Pavio roa da Iraperatrir n. 60 de Gama a Silva:
Loja Vfavo
.raade* p^nlndhas.
Settlias rSOO rs. o-mi*
Sednas a 800 rs.
MMas a 500 rs.
Vetrda-W fla loja do;PMo, um grande sorttmeil-
tb de sedlnhas llstradts eom as mais bonitas coree,
sendo os padros mais navas que tem viada aa mer-
cado, e vende-se pelo paratisslmo preco de cinco
(astoes o covado, sendo fasenda que valem mnito
'ibafe dintierro, e drand* pecbfnctia por a t*r
aomprado orna gratada partida desta faienda, na
loi e attvazem da faeenda do Pavio, rua-da Iov
pratriz n. 60 de
Para a qnaresma.
Vende o Pavao.
Superior grsdenaple prto a 1*600.1*800 e 2*,
e ontro muito largo a 2*800, 3* e 3*400, e o supe-
rior mofre-wifqoe a 2*800 e 3*, seda treta htvra-
da a U a 1*60,a setim treta a 3*500; na toja
do Pavao roa da Imperatriz o. 6a
Corte de vestidos.
Pretos 304000.
Veadem-se cortea de vestidos pretos bordado a
velodo pelo barato preco de 30*, para acabar; oa
loja do Pavo n. 60 da Gama & Silva.
Lasmhas mateadas a 3^0 rs.
Venaen-se aa mais liadas laasinhas matisadaa
:
-
!.

Os cachinez do Pavo.
Vendem-se bonitos cacbinez de lia ou agazalbos
para cabeca pelo baratissimo prego de 3*000, s
na loja do Pavo, oa ra da Imperatriz n. 60.
PiRUOlARESM
PECHINCHA ADMIRAVEL.
Grusdeuaple preo a i 000
Veode-aa superior grsdenaple preto, fazenda
mnito encorpada, pelo baratissimo preco de 1*600
o covado, sendo fazenda que val muito mais di-
nheiro : na loja e armazem do Pavio na ra da
Imperatriz-n. 60, de Gama & Silva.
MANTAS PARA O PESCLO
a 1*, s o Pavao.
Vendem-se bonitas mantas para o pescoco, pelo
barato prego da 1* : n leja do- Pavo na ra da
Imperatris a. W, d Gama & Silva.
Madaaofces a 3,56(1 rs. a pessa.
S na loja do Pavao.
Vende-se pecas de raadapolao fino com 12 jar-
das, peto barato prego de 3*500 e 4*000.
Chales de renda.
Na loja do Pavao.
Heoeberam-se os mais lindos chales pretos de
renda, assim como as mais modernas e compridas
retondes, e manteletes da mesma lazenda, e vende-
se mais barato que em-outra qnalquer parte: na
loja e ajtnaaem do Pavo na ra da Imperatriz n.
66 de Gama & Silva.
Castor a 3dO rs. 9 covado.
Para calcas.
Vendem-se superiores castores mnito encorpads
padroes escuros pelo barato prego de 320 rs. o co-
vado, servmd esta fazenda tambem para escravos
por ser de mona durago; na loja e armazem do
Pavo ra da Imperatriz n. 60 de Gama & Silva.
Chapeos para meninas a 6,000.
S na loja do Pavo.
Se vendem os mais bonitos e mais bem entena-
dos cbaposlnhos de palba da Italia, proprios para
meninas, pelo baratissimo prego de 6*000; na loja
e armazem do Pavo na ra da Imperatriz n. 60
de Gama Si Silva.
Atten$fo.
ILTUA SOVIDADE
Para sabbado de Alleluia
PENTES, ENFEITES, CINTOS.
Gama & Silva, acabam de recener pelo ultimo
vapor franeez, um grande sortimento dos mais ri-
cos enfeiles pretos e de cores proprios para cabeca,
sendo guarnecidos com as mais lindas flores, e com
voltas das mais bonitas perolas; assim como os mais
modernos e engranados pentes da verdadera tar-
taruga, marebetados sendo a ultima novidade
que tem vindo de Paris, e os mais neos cintos com
Otas mathisadas e flvelas largas, conforme ltima-
mente se usa as primetras capitaes da Europa,
vende-se por prego em conta por ter ebegado em
direitnra para a loja do Pavo, ra da Imperatriz
n. 60 de Gama.& Silva.
Grande peckinclia
Em chiras.
A mela pataca.
A niela nataen.
, A meta pataca.
Vndese na loja do pavo um grande sortimento
de chitas ingle*, sendo rtaas e cr da rosa, com
padroes mais miodos e mais grados, afflangando-
se ser de cores ttus, e vende-se pelo baratissimo
preco da 6* a peca, tendo 38 covados, e retalha-se
a 160 rs., sendo fazenda que sempre se venden a
9* a1 pega ou se retal hou a 280 rs. ; esta grande
tecbanefea liquidarse por este prego na loja e arma-
sera do-pavao, ra da Imperatriz o. 60, de Gama &
Silva.
mmm mmum.
Para a quaresma
Oa chales do Pa v5o a 04 75 e 80.
Vendem-se ricos chales pretos de renda muo
grandes com quatro pon tas, sendo-os mais moder-
nos pw terem oiagado pela ultimo vaper fraaoaa,
e vendem-se pelo baratissimo prego de *, 7* e
8* : na loia do Pavao, ra da Imperatriz n. 60, de
Gama & Sffva.
As rotandas do Pava* a 8 t ifyf.
Veniem-se as mal ricas rotandas de renda ora-
ta, sendo multo grande*, qae sio m que mato sa
osam, peto baratissimo preco de 8* e 10* : na
toja a armaaem do Pavo, ra da Imqeratriz n. 60,
de Gama & silva.
Chitas pretas a 160 rs:
Vendem-sa chitas pretas Inglezas, sendo fazenda
muito boa, pelo baratissimo preco de 100 rs. o co-
vado, on 5*500 a peca com 38 covados: s na
e-se nm escravo preto, crionlo, de SO*
, annos de idade,poueo mais oa menos, do servico
, de campo e sem deteitos : na rna de Apollo n. 7,
1" andar.______
Tasso Irmaos
Vendem no sen armazem rna de
Amerim n. 3o\
Licor fino Curago em botijas e meias botijas.
Licores finos sortidos em garrafas com rottas da
vidro e em lindos frascos.
VinhosUieres.
Santernes.
Chambertin.
Hermitage.
Borgonbe.
Champagne.
Moscatel.
Reino.
Bordeauz.
Cognac.
Od Ton.
PAezei lagniol.
Collares de cryatal
A loja da Aurora na ra larga do Rosario
n. 38, pertencente a Manoel Jos Lopes
& Irmao,
receberam riqoissimos collares de crystal, ditos
de jaspe, brincos, pulceiras de jaspe, cruzes e
brincos ignaes, cruzes de crystal, flvelas de dito,
flvelas mnito modernas aprieeza, douradas e prt'
teadas para senhoras e meninas, Mas de muito
boa qualidade para cintos, tanto largas como es-
trenas, bons leques de madeira a imitago de sn-
dalo mnito baratos, ditos de marflm, ditos do ma-
dreperola, ditos de osso tanto grandes para senho-
ras como pequeos para meninas, riqoissimos eo-
feites modernos para cabega tnfeitados com fitas e
aljofares pr aleados, ditos de mais gosto enfeilados
de flores tudo isto s na loja da Aurora na ra
larga do Rosario n. 38, qoalqner sennora que
quelra comprar frzendas' e que queira amostras
pode mandar buscar pois d-se a qnalquer pessoa
qoe traga peobor.
CABMB4
Vende-se cera de carnauba mais barata do que
em outra qnalquer parto; :|na ra da Madre de
Dos n. 5.________
Vendem-se 400 pedras para- ladrilho, vindas
da Una : a tratar na roa de Vigario n. 14.
Milho a "0^500 "
a sacea, em coia a 360 rs., novo : no armazem
da estrella, largo do Paraizo n. 14.
Superior do Garanhons
Fumo o melhor possivel: na ra do Queimado,
segunda loja n. 18.
Milho
um a wwp apmnnuaaa vm aaiauai
1,1 'gia.jif 'i
Umo, afeatOqne preto de Irvwsas qoalidade,
ai nato rleo ckalea de raaaa oretoa, e retoadati fj" n"1 bonitos desenbos, pelo barato preco da
aom mojia roda, (azaada danlama moda ao mar H^tfeVflSS'fl** '!f m*' ""
OS chals d gttmre a 12^ e
rna on peno_d_Uiarre r-aun 16}ji000,
Vendem-se os mais rlearlllM'da Gaiaore o aa
-' Venase dm'aca.a tU aa Capangi W
fttota raa daa Ptoras n. i, toja da aargueira ana i
frdnara eom quem tratar.________________^ ireaia>Of*ljl^aa^foalnjaiia^
Vanae sa urna torfiia da torro aroto, aaVva II* *> 16*; grande neehincha em laclo a boa
para obra* de ferreiro?, e por preco mnito eom- qnalldade e tamaito deres: s na Iota do Pave,
modo : i tratar M raa Imperial d. l, i* andar, roa da Imperatrlfn. 00, de Gama & Silva.
No trapiche barao do Livramento, vende-se Lc-
eos com milho de Lisboa a 7*500 o sacco conteu-
do 6 alqnelres cada nm dajnelle mercado.______
Para a semana santa.
Na roa da Santa Cruz taberna n. 7, vendem-se
excellentes camaroes seceos vindos do Maranbo a
240 rs. a libra, a ellos antes que se acabem.
Escravos fgidos
loja da R vio, rna da Imperatriz o. 60, da Gama &
sil
iva.
Lazinhas a 200 rs., s o
Pavo.
Vindem-se modernas lazinhas com lindlssimos
gostos, pelo baratissimo prego de SOS rs. -,- graa-
de pechincha : s na toja do Pava, raa datoapar
ratni n. 60, de Gama & Silva.
Fttaeiro
Vvndern-^ caixos de folba de Flandras
c 500 rs. cada am na roa da Cruz n. 6, ar-
mazem.
(
150$ de gratificado.
Pogio no dia. 21 de margo do auno prosimo
passado, da casa de seu senbor, o esoravo cabra
escuro, de nome Benedicto, ctm idade de 25 a 26
annos, levon vestido caiga de algodo de llstra,
camisa de algodo da trra, chapeo de cooro de
abas largas; liaba cortado cabello a escovioha,
altura regular, ebeio do corpo, olbos pretos e multo
viVos, nariz a boca regulares, moilo pouca barba
no queizo e um pequeo bosso, todos os dentes,
pea regulares, etc., etc. Foi comprado naquiUte
mesmo dia 9 ou 10, ao Sr. Jos Antonio Borgea,
eomo procurador da Sr. Andr Ai ves de Parva,
lOTdcr na cidade de Souza, para onde fugjo o
referido escravo, segundo aviso que tomos do refe-
rido- Sr. Paiva-, e all anda refagiande-se algnmas
vezes nafa, a serra denominada Jo.' Luiz. Roga-
mos portante a todas aa autoridades poeiaes e aa
seahores capitaes de carado, a captura do dito
eseravo, e remelta-to. a- caaa de nossa residencia
a raa do Imperador n. aOkfaacto. andar, e por
cojo trabaibo gratificramos com a quantla su-
pra.
Recite,, de feverairo de 1086.
Abreu A Veras.
Ausentou-se da.casa a preta cnoula Benedrc
u, de estatura regular, ps apalhetados e tem
ama marca de ferlda en um dos bracos, levou
vestido de la com ramagam da cores e panno fino
preto bandado de oorelo : quem a pegar leve-a a
roa Direita padaria n. 24, que ser recompensado.
No dia 7 do corrate fugio o preto Manoel;
baizo, grosso do corpo, tem as peroas um pouco ar-
queadas, e mnito conbecida por Manoel cangalna,
quem o le va r raa da Apollo n. 30 armazem de as-
socatde A>. B. Rodaignis, ser bem gratificado. _
i Aneanian-sa da casa da Feliciano Jos Go-
me a sao, asezavo crIonio de nome Felippe, esta-
tura regular e picado no resto de sigpaes de be-
zas, leudo sabido do rogar da Boa-Viagem sab-
bado a tarda 10 da correte mez a foi visto em 15
aa eaganha Gamaaaan, d'onde se aventn no
mesmo da : quem o pegar a lavar a seo, dono aa
roa do Apollo n. 36, jara; generosamente recom-
pensado.
Desd o dia SO'Sfr eornle auseitoaSee da
casa &\ rna Imperial a. 330, o anawn i Bernardv
no, mulato, claro*. aanoa de ida* pouco naU
oa menos, fflcial de alfaiate, con oa signaes se-
Kintes : estatura regular, rosto comnrido, cabel-
> anelladoa, sem barba, dedos dos ps compridas
a apalhetado, e eom pintora tes bracos da atoa da
agulba com plvora : qoan o pegar a lavar a ata
santo* Joao Jos Henrtqnes sera gratificado.
Fuaio do eagaabo Par*' no da ti do cor-
raata nazp ntuaUnno mbelino, de estatura re-
Btar, eaSeflosiconidos, olboa grande, nariz aflla,.
o, com ti* dente quebrado aa freatei ear cana-
ce aifanaf nata a da btta toa eefcasaans. ra-
u lar 15 a 16 aoaoa de idade, o qual ja oi-
Saal* Ritan



a
..


.






>
i

an


f


h



'

I
v
8
Diario
4l VtHhM)N ***** fe*H*
LTITERATOR.
MILTOX.
(Lamarf ia.
o oatros beos, embriagaez sempre. sscisds e o*
sempre se renov!
< Despert 1 a manhia resplandece, e o campo
humedecido pelo frescor da norte dos convida. Per-
demos a flor do da, o momento de admirar como
respiras as nossas Dores tvoriUs, que lio bem dea*
pertam; carao o arvoredo de larangelr.s abre e
Traduccao de T. A. A. Jnior.)
XXI
Esta invocagao ajia das roais bellas paginas pateoteia seus clices, d'otda lo* a myrrha; cono
da poema, porque ah o poeta raais homom, e o canntco perfumado destilla o mel; como a nato-
p jrque era lugar de imaginar, sent. reza comp5e e creia seus matizes as Odres e como
Quera lea conhece o poema. E' a oarragio di a abellia sussurrante pousa sobre a borda dos cali-
Biblia mesclada de fbulas, aventuras e extensos ees para sugar seo liquido nctar I
discursos. A'excepgo da nvocago que acaba- E-te sibilar dos labios do esposo desperlou Eva;
mos de reproduzlr, algumas descripcSes do Edn, ella erguen para Ado Qra olhar em que se lia um
e os amores de Ado e Eva no Paraizo, o livro so resto de timidez, e abragando-o, dizlhe:
immortal pelo estylo. Urna fastidiosa theologia,' c O' tu I uifco ente em quem meas pensamen-
metade bblica, metade imaginaria, soffra o vdo tos acham reposo, gloria e perfeigo, e cujo rosto
do poeta e fatiga o leiior. Deas e o Filho de Deas aclio prazer tornando a ver quando volve a aurora I
fallara nao como divlndades psrm como bomens. Esta ooite eu sonhava 1...
Tera amigos e inimlgos em suas creataras; agi.' Eva conta-lbe a apparigio em sonhos e as sedac-
tam-so facaos no co e nos infernos para desthro- ges da serpente tentadora.
Qisar o Increado. < Assim, torna o poet, Eva narrou sua ooite e
Os aojos e os demonios dio combates no espago Adi Ihe responden deste modo :
com armas raechanicas e matamse sera que mor-' < Imagem mais perfeita e metade mais querida
rara, disputando entre si a posse de um insecto, par raim, nul algurn podera' residir em ti, a mais
chamado horneen, habitante de uro grao de ierre pura das crealuras! Nao estejas triste, nao cabras
pjr iido no cabos, denominado globo terrestre, ino com esta ouvem os olbos ordinariamente mais se-
coaselho de Deus discute-se como no parlamento, renos do que o sorriso da alva em seu despertar
Ha oradores do governo celeste e tribunos do poeo na trra. Levaotemo-nos d'aqut e vamos vagar pe-
infernal que exigem a cabega do Altisslrao, como lo meio dos bosques, pelas fontes, pela relva fleri-
Milton a de Carlos i. ludo isso, nao obstante o da que entre abre agora sea seo cneio de perfume
genio de Milln despido de philosophla e chelo enclausarados a ooite e espalbados pela raanhia,
de coasas enfadonhas. E' o sonho de um pantano para embalsamar teus pos e incensar teas cabel
adormecida oas primeiras paginas da Biblia. So- Jos!
mele a versificago rusgat a fulilidade da fbula. I Sua bella esposa serenara se ao oavir estas do-
Imita quasi na rima, Homero, Virgilio e RossiDi. ees palavras. Mas, posto qua ja' consolada, deixa
nlsmo a philosophia da dr, e abi est saa bel-
leza; affasta rudemeote o homem do todos os so-
nhos ; aprasenta Ihe incesaantemante-a triste ima-
gem de saa deci ria e sal redempgio
pela peoiteocia.^eavSognfas gemem e nio can,
taro; soa moral proscreve todo quinta volaptao-
srdade at os da Imaglnage. Um drama ama
profanaban, e da mesma maneira ama imagem
quasi crime aos olbos de ama relfgiio toda espiri-
tualista, qne prostra os sentidos aflm de fazer com
. DalIhaUrioigngdtf
Q'oommaiv^ommo
o myitorio,
loa; i
E jamis tiberio do sigillo,
Que com elie no mar ss abysmar!...

grande aber est explorando as regidas do Amor -jog
roabadas ha pencos annos pela Rassta ao Imperio
da China.
Esta missao acba-se ueste momento junto as
margeos de Ossuri, affluente consideravel do Amor
o qual corre do sal pan o norte, e Tal desaguar
no mar na margem esqotrda desse rio," oio looge
O Sr. D. Carlos Guarmooi, oa soa obra scenfl
ca, a qual apresentada i academia de goographia da sua embocadura.
Esta parte da regio do Amor, forma a antiga
Mantchuria martima, qae est separada do mar
por urna larga facha de territorio rasso.
de Paris, acaba de publicar-se com o Ululo de
Itenerarlo de Jerusalera ao Naged Septentrional
qae triumphe o espirito. Nio ha poetas em sea ber- J dedica algumas linhas a estes insectos.
go e smente apostlos, creles e rnariyres. Soja dos permittldo dizer qae o Sr. Guarmani
O genio do ehristiaoismo a aaseridade; o genio qae desde ha muitos annos habita a Palestina, in-
da poesa a necio. Estes dous geoios antipathicos dazido por aquellos altos ehouvaveis sentimentos
uunca se casan sem desoalurar-se mutuamente, i qae caraeterisam ao homem amador do estado e reccio a sueste, oatro rio chamado Tanteo, o qua
Os poetas picos christos oio sio poetas seno ^ SCiencia, a risco de perder a vida, laclando con-1 opera a sua junegio cora o mar Amarelo, oas
quando loroam-se pagaos pelas neg es poslbnmas ,nta,peres de unj arden,e ,|BI, e dliBr. I frooteiras de Coree,
como Cames, Dante, Tasso, Milln, fazendo do cn ^ em traj0 de BedalD9 pene,roa 4t as mtis
metapbysico dos christos um olympo homrico,; affasladM regjjJeg dode8erw arabic0( vivendo ma.
oo descendo aos infernos com Virgilio. w mm debaUo dl lenda do hfiaiao j ,
Mas estas ficedes nao condlzem com a theogonia pontQ j tf pwa emiu f C0Qhecer 0 aBQ
cbristla; O Olympo do ehristiaoismo apenas pos* I de puro saD(,ue
sue, em lagar destes deuses e deasas, amores e
gragas qae persooillcara divinaraeote todas as pal-' GmbI alm de i0to ao 88
xes humanas, om calvario e um iostrameoto de rario am maoP d0 oe9OTto Meo, o mais exacto
soplido, onde as gottas do sangae de am divino e extenso qne se tem feito at aos oossos das, tem
mariyr lavam as maculas da ierra. publicado tambem ontro obra : El rtmta, cavalio
Klopstock, nicamente Klopslock o pico alie- rabe de poro sangae; este livro mnito inters-
nio, tentn poetisar a mageslade trgica deste dra- sanie, especialmente para os que se oceapam do
melhoramenlo da crearlo cavallar.
Gi ntina pois o autor dizendo:
Os gafanbotos, q ue em todas as partes fazem tre-
mer os lavradores, sao para os habitantes do Ne-
ma em saa Mesnada; porm a Messiada oio poe-
ma e sim ara soiuco de bumanidade aos ps da
cruz de redemptor.
Milln oao evitou, oo Paraso perdido, esla gra-
Porm Milton, nao obstante sua fama posthuma de
primeiro poet pico inglez, Oca a urna iocommen-
;.nravel distancia de Shakspeare, que nio imita, e
stm porm traduz a natureza em lugar de traduzir
legendas sagradas, Entretanto Shakspeare nas-
cera e morrra quando Milton apparecen, e a In-
glaterra ingrata nio presuma mais possuir nelie
o poeta supremo e universal.
Milton posto qae moito inferior devia tomar, por
muitos aooos sobre Shakspeare, o passo oa gloria.
Porque ? Por causa do assumpto de sea poema. A
Inglaterra era iheologica e bblica. O homem qae
versificara Jehovah e a Biblia, devia apparecer-lhe
como sendo ara poeta de alguma sorte sagrado.
Poi o que acontecen, mas rauito tempo depois,
quando Milton nao podia mais gozar de saa gloria.
Sea oome e soa impopatridade bavia prejadicado
a explosio de sea poema. O regicidio apagava-se
mais e mais sobre o poeta.
XXII
Terminada a obra e copiada por suas ilhas, sea
nico publico, levou-a ao censor real a quem In-
cumba dar permissio para a impresso. Um II-
vreiro chamado Syraoos, deu cinco libras sterlioas
ao velho. O poeta entregou-as sua mulher e as
fllhaspara os gastos da casa e recompensar do mo-
do que Ibe era entao possivel, os trabalhos que
se trabara entregado escrevendo o qae elle dictava
ou passaodo a lim po o trabalho 1 Nao const qae
panisse queixame algum contra a modieldade do
prego da alma ou da casa do ceg. O poet can-
tava para Deus e para a gloria. Este pedago de
pao cabido da mao de am livreiro e accrescenlado
ao pao quotidiano foi um Unitivo que veio regoz-
jar o lar domestico de Milton.
Depois, as edigoes do Paraizo Peraido oa Ingla-
terra e em toda a Europa prodaziram mais mi-
Iboes do qae baviam obulos as cinco fibras ster-
lioas do IWreiro.Symons.
XXIII
8eguodo uns o poema flcou por dez annos sepul-
tado na loja do impressor sem ser nem menciuoa-
do nem lido. Segundo outros obteve ama oomea-
da circarascripta, porm rpida, e fez lozir ara
crepsculo de gloria sobre os ltimos annos do poe-
ta. Nao se poda 1er sem flear deslumhrado de ad-
miragio as amorosas e patheticas aa apparico de
Eva a Adi e de Adao a Eva no jardim da inno-
cencia ; oao podero 1er sera jm estremecimento
de casta volapia os dilogos ao mesmo tempo poros
.3 apaixonados entre os dous primeiros amantes da
raga humana.
Os historiadores que aecusam Milton por nunca
ter amado as mulheres seno como creados do ho-
mem calumniara sua oatureza. So um coragu fe-
cundo em eolbosiasmo pela belleza, em respeito e
ternura pela mulher poderia imaginar e cantar se-
melhantes versos.
t Ado, diz elle em versos tao harmoniosos co-
mo as tintas fugitivas da maobaa, Ado que busca
sua companueira e que ja' a julga errante no meio
dos basques do EdeD, pisando no orvalho, admira-
se de acha-la anda adormecida, com as trangas
dos cabellos solas e as faces eorubecidas como pe-
las agitgSes de um sonho amargurao. Ergue-se
um pouco para coutempla-la apoiaodose sobre o
cotovelo; ioclinado amorosamente sobre ella, con-
templa, com oihares inebriados de saas perfeigoes,
a belleza qae oa vigilia e do somoo brilba com gra-
r.as variadas, mas :guaes.
va orvaihar silenciosamente de suas palpebras e
sem o sentir, ama doce lagrima. Eva enchugou-a
da face com seas cabellos; daas oatras lagrimas
sargiam entretanto de saa fonte de cristal. Adao
colbea-as em am beijo antes de cahirem.
Os dous esposos levantm-se, eotraobam-se nos
bosques, e arrebatados por piedoso entbasiasmo
pelo Creador des tas mar vi I ti as, eotoam a prece
que al eolio nao passara de um grito de admira-
gao, de reoonhecimento e felicidade.
i Ja' torna o poeta pico do amor em oatro can-
to ja' a luz etherea comegava francamente luzir no
jardim por entre as flores ominadas qae exbala-
vam sea incens matinal, no momento em qae to-
das as coasas respiraotes oa aspirantes sobre o
grande aliar da trra elevatu at o Creador loavo-
res modos e os perfumes das vidas qae elle ha
creado. Os dous amantes sahiram de sua.teoda de
verdura, e dea era saa adoracao, a palavra as
coasas sem voz. Eva, fallOu eDto era primeiro a
seo marido :
vai, Ibe diz ella, para oode tua inclinagio le
arrasta, seja para enlagar os flexiveis ramos da
madresilva em torno dos arbustos qae a elevam
comsigo para os cos, seja para ajndar estes ate)
trepadeiros a sobir ao cimo das grandes atrore,
emquanto que eu, acola' oaquelle jardim cercado
de rosas entrelagadas de myrtbos, escolherl, t o
mel da, gracas para ajantar por meas caldados
as gracas da trra ; porque, quaodo trabalharaos
moito perto ora do ontro oeste jardim de delicias,
estando de nos tao prximos, impossivel qae os
oihares e os sorrisos nao lroquem-se raninamente
vidade potica do dogma cbrislao. Compoz em seas ged Septentrional, deserto arbico, am precioso re-
cantos a matpbyslca em verso em logar da poesa- corso.
S foi poeta oas paginas em qne celebrou o amor as novens que formara no ar sio seguidas com
do primeiro bomem e da primeira mulher, por que oe olbos do desojo; acode-se aonde se deixara cahir,
entionio inventava: recordava-se, nio boscava ahre-se a trra e os assam com a maior prompti-
inspiragao na theotogia, e a procurava em sea co- dio; mas a experiencia nos fez eootaecer qoe se nao
rago. Por isso Acareo estas paginas para sempre devem recommeodar para alimento ao bomem, ape-
Remontando o Ossuri para o sul at as monta-
nhas em que vai buscar a sua origem, encontra-
se do outro lado um lago, do qual escorre, era dl-
Niolonge da embocadura deste rio, e um pouco
mais ao norte, a Rossia acaba de fundar, n'ama
excellente baha, a cidade de Vladi-Vostok, cajos
destinos fataros promettem muito, em razio da saa
posigio n'um mar que nunca gela.
As possessoes rassas ao iooge do mar, aloogam-
se desta forma at as fronteiras de Coree, e o impe-
rio chines j nao lera porto algum de mar nem ac-
eesso para o occean'o do norte daquelle estado.
wsawlfi do, nosdo
es na cmara ios re-
r os^nidos da America.
Os representantes esto Motados, teodo diante
as snas carteiras, e oceuoam-se geralmente em es-
crever cartas o lr peridicos.
Se querem mandar cartas para o correio batem
palmas para chamarem os continuos, e se sio paes
de famila, levam os sens Albos pequeos para a
cmara, como logar proprio para bfinearem.
Quando algum dos representantes esla' fallando
os continuos correm para traz d'elle; os outros
Miembros o rodeiam e o incommodam eom pergun-
las, emqaaoto as criaogas brincara e jogam as es-
condidas e passara por entre as pernas do orador.
g>i gravadas na memoria dos homens.


C Continua.)
LM POCCO DI Tl'DO.
Os Americanos dos estado do Oeste, desde o an-
uo de 1866, lioharn eessado de empregar o milbo
como combustivel.
Este anuo reprodazlo-se o mesmo racto, em eon-
sequeucia do elevado prego qae attioglrem o ear-
vo e a madeira.
A ultima colheita de mirbo. do Touwa, foi aban-
dante e superior is neeessidadw do consamo da-
quelle estado-, de sorte qe os sobejos da colbeita
foram convertidos em combvettvel.
Um alqaeire de milho prodoz, segando dizem,
tanto calor como um alaoeire de carvio, e as pes-
soas qoe disso flieram a experiencia, afflrmam qne
o milbo nao separado da saa baste, e com ella
qoeiaude, prodoz maior qaaatide.de de calor de-
que o- mesmo volme de madeira de q ueimar.
O mUbo aioda na-baste, veade-se na razio de 10
cents. (80 rs. o alqaeire, e seten* atqaeires eqai-
valem a ama corda (medida) de feaba, cojo preeo,
incluida a serragem, de nove detlars e meio, po
dous m e qaatroceotos ris mais- caro qoe o al
qaeire d* milno.
zar da negativa eothosiastica dos gafanhotophagos
orieotes-, assados sao inspidos e cosidos mneilagi-
oosos; mas para o cavalio valem sem duvida taoto
como a cevada, pois Ihe dilata as visceras, o robus-
tece e aogmeotam o volme dos seas msculos sem
carrega-lo de gordura.
Os gatanbotos seceos e polverisados Ibe sobrai-
nistraro, em pequea quanlidade om alimento
abundante, e a tal estado redazidos, se cooservam
dorante ohmios annos, anda qae estejam espestos
a bomaotdade.
Com igoal peso, urna medida de garanbotos sobs-
tltoe vantajosamente daas medidas de cevada.
O imperador Maximiliaao- mandou fazer nm jar-
dim jando de- sea palacio, qae costar 106 contos
de ris.
A hnperatric Carlota coeaproa em Jerassiem o
sitio em qae se diz esteve a Yirgem Mana.
\ imperatrii trata de edificar om castalio od quin-
ta naquelle logar.
Vctor Hugo auoca mandou aos impressores pa-
pel algara escripto do sea paobo.
Mao la copiar por saa esposa oa por sua lilha os
manateriptos origioaes, e guarda os.
Deve ser por tanto mn prociosa esta collecgio,
em qae se encontrara todas as paginas aalograpbas
dos Mueraveis das Canopes das ras e dos bosques
e de muitas obras celebres.
O illoslie escriptor s excloe desta regra os poe-
mas de ama extengio mediocre : escreve-os a la-
pis n'um lbum, cada folba escripia cortada para
ser entregue ao impressor, e a eoroposigio typogra
poica feita a soa vista.
1>__
.^
O Printer, de Nova-York, assevera que om jor-
nal americano envin recentemeote esta recom-
mendagao aos seus correspondentes '.
t Durante esla semaoa, flea excepciooaiante
baoida a verdade das colamoas do nosso joroat
Era este, evidentemente, am reclamo mui eoge-
nboso, feito a favor do resto do anuo.
Escrevem de Kiakba, fronteira rasso-chlneza,
qae esta cidade tem sido explorada por artistas
photographos, os qoaes realizaran) excelleotes ne*
gocios com os chioezes.
Os habitantes do celeste imperio sio entusias-
tas pela pholographia; todos qoizeram ser retrata-
dos.
Os artistas rassos, era vista dos lacros anferldos,
tencionam penetrar oo interior da China, onde re-
solvern), durante o verao, photographar os sitios
mais pitoreseos d'aqnellas regidas.
a> i
Em coaseqoeacia de se quebrar a gelo, bonve
ama segaada grande destruigao de barcos de va-
por em S. Luiz, aos Estados-Unidos.
No dia 12 de Janeiro, o gfo qaebroa-se e entrn
ao rio Mlsseuri, e correado para o Mississlpi e pa-
ra o S. Luiz, destraio oito vapores e estragoa mal-
Existe aa citada de Moseatinay estado de Jowa, f^^ ^^,^0 a perda de mais de nm milbio
entro nos ambos, e que ura dialogo imprevisto naOJ ama fabrica que, de abjam tempo esta parte,eaa-| ^go,,,,.
\
se estabelega tambem, dos veaba iaierromper, e| prega o milbo como combustivel, aacha-o mui sn-
fazendo nos perder o resto do dia antes de ter feito pertor, menos caro-do qoe a lenha ono carvao.
alguma cousa para merecer o festim dataria?
i O Seobor, responde Ado, oao inspiroo-nos
tao obrigatorlameote o trabalho de modo qae nos
seja interdicto descangar quando desejarmos qoer
seja conversando cora o que se d outrigio ao es-
pirito, quer seja trocando oihares e sorrisos, por
que os sorrisos recusad s os brato^sao o afoi-
(hao do amor. r.
Se porm am colloquio demasiado extenso le fa-
tiga, poderei algumas vezes resolver me ama car-
ta separago, porque urna separago raomeotaaea
accelera urna volta mais doce I
t Porm tenho medo qoe oio le acontega algara
mal quando estiveres longe de minha preseoga t
Nao penses que seja superfino o apoio de ootrem.
Teu olhar me communica todas as virtudes; debai-
xo de teus olhos sinto- me mais sabio, mais forte e
mais ousado.
c Eva resiste e quer seguir seu capricho; e re-
tirando suavemente sua mi da do esposo, como
urna nympha sabiil va para os arvoredos. Adi
exlasiado a segu cora oihares amorosos, desejao-
do antes que ella houvesse ficado seu lado...
XXIV
Ouviodose semelbantes raodulacoes, nao se po-
de duvidar que oceultasse o peito de Milton nm co-
rago ardente e terno pela mulher. Sao estes can-
tos os mais bellos a talvez os aicos verdadera-
mente sympathlcos de sen poema. Tudo o mais
imagloarlo, fantico e fri como a theologia. Nao
se coosiroe ama epopa por meio de machinas po-
ticas, mas por mio de seotiraeotos. O defetto do
Paraso perdido, ser ama Biblia em verso e nao
am drama da vida humana, excepto no que acaba-
mos de citar.
Mr. de Chateaubriand, que tradazio Miltoo, col-
locoo o Paraizo perdido ao nivel de Homero e das
Eolio, cora ama voz quasi ioarticolada, como
?ZXZ .tS.'S b.. sanas- ** *.. _
oa de Eva e Ihe murmura estas palavras:
t Despert, bella entre todas as bellas, minha es-
pousa, mea ultimo donativo vlndo do cu, aae
meas olbos e mea corago achara superior a todos
|0 Ilustre traductor qoeria demoostrar pelo exem-
po que estabelecera oo Genio do chrisUontsmo*
soa bella obra, qoe a religlao chrlstaa era a mais
palhelica e sublime das poesas. Era o paradoxo de
ama reagio que traosponha a verdade. O christla:
FOLHETIM
A SEPULTURA DE FERRO
E' doSr. Firmino Candido de Plgaeiredo :
CAK1S-N0MAB.
t Era alta noe. Um barojolaho-
Sobre as aguas vellejava ;
E o remetro solitario
Tristemente assim cantava.
c Quem me p5de escutar nesta altara
Os segredos, que esta alma contm ?
Ai t quem poda enxugar-me este pranto
Que na barba se embebe? Ninguem I..".
< Estas ondas qae vio para a trra,
Levaro mea barqaiono lio s;
Ficar meo cadver nat aguas,
Mergulhado n'um tum'lo ssm p.
< Ai! jamis me verio, alta ooite,
A ardenta costando do mar I
Se os peixiohos escutam meus cantos,
Nanea mais oavirio mea cantar.
< Nio terei nm instante de vida,
Dessa vida de amor tao fallaz;
Findarao de um vez para sempre
Meus queixumes, meus pranlos, meus ais ]
c E amanha, na deserta enseiada,
Onde as vagas reboujo aos cem;
Entre espumas e busios da prala
Irio ler os meas restos tambem.
Nio terei nm sepulchro, ama loas,
Onde possam mea nome escrever;
Sobre as vagas oao brotam as Adres,
Os cyprestes oio podem nascer.
Deseangado dos transes da vida
Dormirei sobre a cost, ao loar;
Pescador, que veais alta noite,
Apaabai o eageltado do mar
< Li, oas smbraseos verdes ooqueiros,
Abrigai-lhe o cadver no chao;
Se souberdes seu oome... segredo I
. Se sooberdes quera .... compalxio 1
A corrente era rao forte e o gelo to pesado, qoe
o barcos pequeos foram redoztdos a p.
Algoos peridicos fraoceaes referem qoe o cele-
bre general turco Ora-pacha est escrevendo a
vida de Atexandre Maga.
t> peridico ingles Berks Chrorricle diz qae existe
ao aszlo de Santa Marta, em Readlog, urna mulher
de quasi 90 annos de idade, que sabe de cor o se-
gundo livro do Paraso Perdido de Milton. A dita
mulher decorou as 1,200 linhas de que se compa
o livro, qnando linha annos de idade, e anda nio
se esqueceu do que aprendeu.
A capital da Austria assistio a repegao da tra-
gedia dos ir mos loimigos. .
James Rothschild, de Paris e Anselmo Rothschid
desafiaram-se. i
O terreno escolliido era a sala dos leudes, e o
Jais da conteod o comraissario.
Tratava-se tuda menos qoe de daas cabegas es-
culpidas em madeira, e attribaidas ao celebre Hol-
beio, qoe ambos os irmios dispntavam com ca-
lor.
Estas primorosas escalptoras tinnam pertencido
a M. Bohin, qae as comprara pela bagatella de
12*600 ; porm, depois outros amadores Ibe ofie-
receram a qoaotia de l:8tX)J.
No lello, a qae se proceden por morte de Bobia
OS irmaos raillionarios Jmese Anselmo Rothschild
apresentaram se decididos a disputarern mutua
mente a obra de Holbein.
O duello durou cousa de 10 minutos, a arma es-
colbida era o florlm, e, aflnal Rothescbild de
Pars foi vencido pele RothschiId de Vienna o qual
da lance em lance fez qae Ibe adjudicassem as
daas eatulpturas por 5:f50fJ#.
Os dous irmios reconciliaram-se depois.
O conde de B... nio lendo querido servir se da
saa carroagem para ir ao baila dado allkoameate
pelo Hotel da Villa, em Paris., mandou vir ama se-
ge da estgio que ficava mais prxima da soa resi-
dencia, donde se dirigi prefeitara do Seoa.
A ala das carroageos era mui looga.
Ocoode de B... adormecen-
As 11 oras da noite a sega enlrou do pateo, e
perfllou-se diante da eseadari principal.
Um lacaio abr a portinhola, e vendo qae no
interior ninguem se mova, imagiuou que o convi-
dado j se tioha apeado, e griteo ao cocheinv tor-
nando a fechar a porunbola : Va I
O cocheiro foi coMoear-se em Bleira no Urge, na
esperang de condum algum convidado ao sabir
do baile.
Entrou no entrelanto n'uma taberna.
As daas horas da noite, um criado veio pergao-
tar-lhe se eslava per alagar a sua sege.
Respoadeu aOlrmativamente, e foi tomar lugar
na ala de carreagens, para aguardar a sua vez.
Nao fizera mais reparo no seo primeiro fregus,
qoe Ibe era bem cooheeido-, e que muirs vezes loe
manda va pagar o sea servco am ou dous das de-
pois.
O conde- eootiauava a dormir ; de repente acor-
dou sobresaltado ao sentir um objeatc- voiamoso
fazer-lhe peso sobr os ioejhos, e e6se objecto vo-
luraoso, que oio era nada meos que urna corpu-
lenta e anafada senhora, que acabava de sahir do
baile cora saa filha, soltoa om grito de terror, ao
sentir alguem espernear debaixo do- sea centro de
gravldade.
Nesse meio tempo, os agentes de polica grila-
vam ao cocheiro qae avancasse ; a dama pedia em
altos gritos qoe parasse, e sua filha eborava.
Qaaoto ao coode de B..., esse jolgoo-se por al-
gara tempo victima de um pesadello, e s minutos
depois que o cocheiro pode explicar este eoigroa
O jornal norteamericano que assim se Intitula:
Reto-York-Hratd, e qoe o Jornal mais lido nos
Estados-Unidos, publicou recentemeote o resumo
das despezas que fez a ultima guerra civil.
Nos qualro annos que esta guerra durou, teve
ao seu servigo qaarenla correspondentes.
Estes correspondentes estavam addidos a corpos
de exercito, a departamentos militares, a qaarteis
generaos; havia-os, Analmente, em todos os pon-
tos do interior en do littoral, em que os ser-
vicos de urna correspondencia especial podessem
ser de alguma uiidade para o publico.
Calcala-e que eada um d'este correspondentes
deu cabo de dous bons cavallos, qae merreram no
servigo, ou em resultado de feri mantos dos cam-
pos de batalba.
Era resumo, as despezas d'esta correspondencia
sustentadas- dorante a iact entre o aorte e o sul,
montaran) a meio milhao de dollars, aa 450 cantos
deri.
Accrescentaremos que e NewYork-Hirald, asta
habilitado para poder faaer faca a estes pesados-
encargos.
A sua receRa, dorante o anno que fiadoa no l"
de maio de 1865, foi de 1800 contos de ris ; ao
passo qae as reeeitas de todos os oatros jornaes de
Nova-YorkrTs*i Ti Aune, Evenmg-Pott, WorU,
Sun-Express,) pouco exeedem, reunidas 1440' ce-
ios de ris.

Nos Estados-Unidos, a embriaguez ura delicio
ponido pela le penaes.
No Courrier, do S; Francisco da California, de-
para-se nos a seguate raengio :
Hoatem no tribunal oorreccjonai, compareceram
smente sessenta e qoatro individuos acensados de
embriaguez. Dlvidiram eotre si 1886 horas- de
priso.
E mais adiaote:
Um mexicano, por nome Saat'Aaoa, (ao- o
general) acaba de ser conderanado a90>Mas-de
priso, por embriaguez habitual.
Cm mero acaso acaba de dar lugar a importan-
tes descoseras as ruinas da antiga casa de mor-
gado de Cebasto, situada no seo de l'cos, entre a
Franca e e Aragao.
Os altraos fortes ventos deilaram abaixo parte
do muro da.torra do sul, apresentodo a' vista a
entrada para as abobadas sepolebraes qne aHi ba,
a ^io sao do- tempo do dominio dos godos.
tomegaram-se logo a fazer escavacoes. e- em re-
sultado tem-se tirado ama grande qaantidade de
jo i as de todas as qualidades creas, braceletes, an-
oeis e alfloetas.
primeiro a rir-se desu aventura, fazende lh'e coro
a velha matrona e sua Interessante Giba.
O conde de B...,em logar de.nm baile, teve
ama boa historieta para contar aos seus amigos, e
pagoa cinco horas do ala'guel da carroagem.
O conde deB..., homem bem educado^ foi qJ Ascoras tem alguma similbaaca coas as qne
Segando ama estatlstica official, o numero dos
emigrados trtaros, ciacassiaoos e tchetebloes qoe
foram estabelecer-se na Turqua, dorante os lti-
mos seis annos, de ara milbio.
POR
Henriqe Ceiscience
(Contlnoagio.)
XVIII
Desde entae nao mndaram m ais os termos de
Rosa para comigo; sempre fria, procurava sem-
pre orna occasio de retlrar-se quando eo estava
era soa casa. Comtudo, nanea esqaecia as regras
de civilidade e pareca pouco a poaco lomar forcas
para occaltar o sentimento de odio qoe a aaimava
contra raim, de modo que, quando tlnha de fallar-
me, fazia-ocom ama amabilidade mnito particular.
Era, porm, smente por arbaoidade; ea nio po-
da engaar me cora o sentimeato desagradare!
que ella havla concebido contra mira.
Estava de ordinario mullo paluda e emmagrecla
a olbos vistos. Seus* pais, qae a vigiavara de
continuo, nio nota vara talvez que aa suas faces co-
mecavara a perder' as formas redondas, mas ea
que s visltata seo pal de qninze em qainze das,
obfarvoi fcilmente os effeitos do amor que as-
cera em seo coragao no da daquelle baile fatal e
que bavia envenenado o mea foturo.
Nio, a sorte nio justa, e nao ba, como muit
gente calda, orna enmpensacao para todoa os des-
gostos na existencia humana. Como eraWrte
grande aquello caja imagem assim imperara na
alma do Rosa I coa devia ser Mis o bomem es-
colbldo por alia, abjacto de seu amor c*$to,a*
rdante I Por estar no sea lagar, en tarta renun-
ciada ao ana naa'.s presa va ao mando, i qaalqaer
outra Nparaoca, mesaio a' minha arte I Nao so
eslava esmagado debaixo do pe do seu odte, oao
s a va deflnhar-se de amor por ootro, mas eo,
humilde creatara, nem seqoer do fundo da minha
ioferioridade podia erguer os olhos al toa altu-
ra 1 O clame que me consuma era ama palxio
criminosa, e aioda que eu estivessa resolvido,*,,
guardar o mea segredo at sepultura, anda que
nio houvesse ninguem no mnndo que soobease da
ferida que sangrava em raen coraeio, aioda que o
seu odio me cortasse todas as asperancas, comtudo,
no mais fundo da minh'alma, nio poda abalar o
amor qne conservava em segredo irapeoetravel, ej
qoe .as leis do mundo, a gratidio e os beneficios
recebidos me ordeoaam que laogasse fra domen
corago. A miaba vida viera a ser um terrivel
combate, urna lata eucarnigada coaira peaaamn-
tos inimlgos.
Breve cahi em sombra incerteza; parecia-me
que aborreca a mim mesmo; e s vezes, qoando
estava s, pensando na minha impotencia e ba mi-
aba fraqoexa, bata Jmente na fronte como se
assim tomasse urna justa vinganca.
Eu era desgracado, e mais do que se poderia
imaginar. Rosa linha sido o flm ubico da miaba
vida. Perder a soa affegio era morrer.
Todava, pensava qne virla a triumphar da mi-
nha (raqneza ou que o tempo me catrltarla a fe-
rida do corago. A Inta va e*gotva as minbas
forcas ; eu emmagrecia e tinha o preseotimeolo de
urna doenga prxima.
Em casa dos meas protectores explique! adi-
aba pallldez pela fadiga dos meas estados constan-
tes para preparar-me para o concurso da acade-
prlmeiro os Inferiores, como a compos$ao, ex-
pressao, a perspectiva e a anatoma, em qoe en j
oio tinha de tomar parte, porque oo anno anterior
Urna missao russiana, composta de bomens de
No anno passado eraigraram 80,000 allemes
pelos porto* de Haraburgo e Bramen. Calcula se
I que uns 15,000 mais emigraram para a America,
por'ta de Frane^ngraterra e Blgica.
Os americanos deramoos ama palavra oova.
Os sens artigos a respeito de desastres nos caroi-
nbos d'ferro tem por titulo a palavra vialriodto,
morle de passageiros.
Um correspondente do Times, escreve de Wa-
se guarda no masen de Clurty, e perroHtem for-
mar urna opinio exacta a respeito das artes dos
visigodos.
~ "i---------!--------r
O ibeatro Penice, em Veoeza, esta' ./echado ba
mallos annos, como signa! de Ineto patritico.
Tendo a munleipalidade de Vene recebido or-
dem da logar-tenencia imperial, de reabrir aqueile
theatro, e cooceder ura subsidio a alguma empre--
za, recusou-se a isso.
O governo insisti, e a mnnicipalidade toda ear
viou a Vienna a sna deroissio.
Este faci produzo grande sensagao aos venecia-
nos.
u m m

eoacorrer para alcangar o premio grande, Esla
le) sereflou a minba inquieiagao e fui para a ca-
lla um pauso consolado.
havia gannado' primeiros e segoados premios oes- rr A febreteguio o sen enrso habitual.. Depois de
ses differentes ramos. A madalha de onro, a eora ama boa hora de catrios, o calor da reaegio fez-
de honra na cUsse de escotuiura aratn Q premio j me erver o saogue ale que-eahi em prostragao e
do concurso de modelaoao do vivo, eoacurso qna|fati qoe o aCWsrj estiva passado.
era o ultimo e devia durar seis das. L N*sse momento a voa.da dona da casa annun-
A aproxlmacio do dia dessa Jota decisiva, a in-jClDn-me qoe erara botas'lie ir para a mesa. Res-
certeza do successo^ dos. maus rdanles esforgss, %| pondi que Dio Haba vontade de comer e que me
flor que me lacerara mortalraeote o coraoaO, tuda *rla om bom servigo se deese um pouco de cbi.
isso me qaebrava as-torgas e me faia des-j Consegu fazer-lbe'erer qoe nao bavia gravida-
hllecer. de na minha indlsposigo. Ella levon-me o cha',
Era na roanha do dia em que devia comegar o, diese me que poda ir para a mesa hora que mais
coaoareo de modeiagao; esse eoacurso bavia de
abrir-se s seis horas da tarde; cooearreBteS
deviam consagrar seis seroes de duas horas 4 re- tade de dormir, levaotei-me e vest me. A' medida
produego de cada modelo. Havia, pois, detono oa
la doeoga como pelo mea trabalho, mestre Joio
declarou-me que oio poda oceultr por mais tem-
po ao Sr. Pavelyn o nyu estado.
Tranquillisei-o prometiendo-Ihe ir no da se-
gninte a casa dos meas bemleitores e informa-los
do meo incommodo.
Com efleito, no dia segainte apresentei-rae em
casa do Sr. Pavelyo, qoe dea Om grito de espanto
qoaodavme vio o rosto paludo e as faces cavadas ;
Rosa Btou-rae primeiro com om olhar singular,
triste e amargo como ama eosnra ; depois abai-
xou de sobito a cabega, e se ea nio tivesse a cer-
teza de qae me aborrec a, poderia crer que Ihe ti-
nha m causado fundo abalo os signaes da doeoga
qoe via no mea aspecto.
Explique! a causa da minha magreza, e fallel da
febre como de um mal sem importancia e qne pas-
concurso me dese o oe
0 Times diz que resolta dos registres dMolicia,
que no anno de 1865 hoave en Londres li casos
de morfe de aessoas atropelladas por carruagens :
calcula-se que chega a um railhar o noraero das
passoas qoe pela mesma causa, flearam. mais oa
menos gravemente feridas.
me conviesse e deixou-me em paz.
Apasar de fatigado e mal podendo resistir von-
leore como ae u_
. qae ia correado o dia, senta qoe cobrara as mi- l lo0 V o Bn *> concurso me dese
viote dias para as tres provas prescriptas. I abas forcee, e ae anoateaer, foi a academia, onde sario repouso. 0 Sr. Pavelyn lasUmava-me com
Com o ardor de chamar am mea auxilio todas as: eomecei, eom mnito animo e qnasl com alegra, a Terdadeira sympatbia; louvou o meu n
probabilidades de saecesso, estava asaentado na j minba modelacio per am modelo vivo. Senta que
mea quarto oa amaohecer e estudava, em ama'avista nao eslava bem desembargada e qae da fe-
peqaena figura anatmica, a musculatura do oorpo' bre me Ocara certo peso na cabega, mas venci
humano. Insensivetmente estranha tensagao de fro. esta mal i torea de vontade e passadas as daas bo-
rne correa por lodos os memoro*; sent ama vio-! ras voltei a casa plecamente satisfeilo domen tra-
leota dr de cabega e eslremecimenlos nervosos balho.
agitaramme da cabega al aos pee. Ao principio j A febre deixou-me descangado am ata iotero e
nio sabia o que se passava em mim. Tive medo depois voltou quisi mesma hora.
de ver reasr-ae 6 mea preseoiimeoto do tonga
doeaca qoe me hapedisse por moito tempo de sa-
hir do lelto.
Assim oio poderia tonar parte oo concuao
verla escapar-se-me o premio. Nio tardan qae ma-j
Oocoltei qaaoto ota foi possivel a gravidade da
loba motostia a masara Joao e a aoa molher, a aasunte para abrir
pedilbas qae aada itaewoam aoa meas protecto-
ras para nio oa inquietar Intilmente.
Espere! sempre (joe a febre pastarla, depois de
?S^?.tiTo acouselbea.raeqneo*. m!**~* -' I
pouco esse enlhosiasmo, e mesmo Rosa, talvez por "Utovam-se com.taqto torca, qoe trema todo Pavoi,o, MMbNe que aa ai^doaae, me
IT^tobZ*^* "*>*. tramada Q-to a qa a. oh ea*e*-.. ta^mdtsae da^r. parta no concurso da a-
me laxar comprehendar que ea nao podtt coacto- Comprebendi que Hnha a febre que era entio damia. ^ ______
itoTa mlnhaTde *^* Anferpta. Era apenan febre. fo.[ Defdls de tor atsim soflrido oeo oasato aeeet-
TTflmTbriram^e os concarsos aadatow, ffl ser que es impediise densos e de tor emtW|r*tdo sensiTelajeoto tMto pa-
mo, mu neo desista do meo triumpho provavel e
por isso nao me aconselhava que desististe do con-
corso,
Aamiroa-me o proceder de Rosa esse momen-
to. Tratou de fazer-rae comprehender que eu fa-
tia malta mal em sacrificar assim a miaba snude
a' esaeraega incert de ama victoria sem a qaal
peder muito bem passar.
No sea entender, ea jaajjm. artista com torga [
earreira sem
aeceesidade desse saecesso; Keomo seu pal, a en
especialmente, nos esfoteavamos por combater aa
soas razSes, chegou a mostrar certa irritgio; aas
snas palavras bavia amargura e despert, qoe Ura
creseeaao samare, at que por flm, alo po"
auismisttriaritaeiodossaas ervos, sai
sata coiriado o rosto as rolos, a foi
oa sea qaarto. Saa mal saguto* sileocl
Ea WtT conie4ajajja||ajfe ababiflo \\
o que havia de resolver. Apesar de Boga me dar
signaos de averso, flqaei profundamente ttagoar
do reconnecendo qae o sea systema nervoso esta-
va affectado de urna sensibllldade qne maoifestava
am padaciment.
Sorprender-na sna vos am eeento nexpkca-
vel o> doiorosa impaciencia, aso sel o qoe de
queixame e desesperagio ana me assostoa.
O.St Pavelyo tratou de- Haaqoiilisar-ma dizen-
do me qoe aquelles raoJos de Rosa nao deviam
causat-rae admiragio, parque neo eraa mato do
que consecuencia de agitaeo dos ervos ; que no
da seguate ella pedira perdo, como eraeostdma
e reCOobeceria que se bavia excedido.
No atender do mu protector, eo nao devia de-
sistir do concursa senio no caso de me sentir coa
poucas* torgas artsticas. Por cooseguiote, delxava-
me completameaia livre. Mas como, apesar da fa*
bre, ao ja' tinha concorrido durante des das* nao
bavia nenhoma razao para crer qoe n$o podasse
ir aw ao cabo.
O &r. Pavelyo promelleo, alm disso, mandar-
me a Gasa um excellente medico, qoe decidira se
me podia ser fatal o tomar parte no concurso.
Voltei para o meo qoarto com a cabega cheia
de pensamentos tristes, mas firmemente resolvido
a soffrer at ao flm as provas do concono, anda
mesmo qae m'u prebibisse o medico.
O mea triumpho devia ser para o mea protector
ama recompense dos meas beijtjjaj|os; qaeoao o
mea nome fosse
roo o de ura artista esper
eolio o am
oto
i cidade co-
Dso futuro,
taita taha*
ratoricridade. Lonco
qusilt toe me
ers rico e gozavade
,.

s


. I
J-
*k


Full Text
xml version 1.0 encoding UTF-8
REPORT xmlns http:www.fcla.edudlsmddaitss xmlns:xsi http:www.w3.org2001XMLSchema-instance xsi:schemaLocation http:www.fcla.edudlsmddaitssdaitssReport.xsd
INGEST IEID EVLU0GZS0_TVOE53 INGEST_TIME 2013-09-05T01:30:59Z PACKAGE AA00011611_10928
AGREEMENT_INFO ACCOUNT UF PROJECT UFDC
FILES